Voz de Nazaré

Page 1

ARQUIDIOCESE

DE BELÉM O JORNAL CATÓLICO DA FAMÍLIA

PE. FLORENCE DUBOIS FUNDADOR

ANO CV - Nº 888 - PREÇO AVULSO: R$1,00

BELÉM, DE 9 A 15 DE AGOSTO DE 2019

www.fundacaonazare.com.br

Faculdade Católica inicia aulas Celebração da Santa Missa precedeu as atvidades na Faculdade Católica de Belém no dia 5, quando a aula magna reuniu o corpo docente, funcionários e os acadêmicos para a abertura do segundo semestre letivo na instituição. PÁGINA 7. DIVULGAÇÃO

n CORPO docente e diretoria da Faculdade Católica de Belém renovaram compromissos com a Educação na abertura do semetstre no dia 5

PEREGRINAÇÕES do SEMANA Missionária Círio 2019 Pastoral

Começam as peregrinações da imagem Peregrina de Nossa Se- A sétima Semana Missionária Pastoral está programada panhora de Nazaré pelas casas penais e centros juvenis. PÁGINA 11. ra acontecer na Região de Santa Maria Goretti. PÁGINA 11.

LUIZ ESTUMANO

DIVULGAÇÃO

JOVENS são convidados a participar da Santa Missa nesta semana

TEMPO de festa pelo aniversário de Dom Alberto e Dom Irineu

MISSA pelos jovens BISPOS em celebração

Encontro em Cotijuba e Semana Pastoral Missionária dedicam Arcebispo Dom Alberto celebra aniversário de sua Ordenação sacerdotal e Dom Irineu comemora o dom da vida. PÁGINAS 6 E 11. Santa Missa aos jovens da Arquidiocese de Belém. PÁGINA 5.


2

OPINIÃO

BELÉM, DE 9 A 15 DE AGOSTO DE 2019

JOÃO CARLOS PEREIRA

PE. HELIO FRONCZAK

Jornalista e professor (jcparis1959@gmail.com)

heliofronczak@gmail.com

ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU ...

PRIVILÉGIO DE SER CATÓLICO

Um convite à confissão

N

unca me preocupei em olhar quem comunga, ou quem não comunga, nas missas de domingo. Primeiro que não é da minha conta. Segundo, que os cuidados nesse momento são outros e não um inútil censo para saber – suprema bisbilhotice – quem pode ou não pode; quem foi ou quem não foi para o banquete eucarístico. Ainda que esse não seja meu propósito, vejo muito mais gente sentada do que na fila, indo ao encontro de Jesus. Não sei, exatamente, a quem cabe estimular os fieis a se dirigirem ao confessionário. Aos padres? Sim, talvez eles devessem dizer que não custa nada, que não

doi, que ninguém será humilhado ou maltratado, que confessar-se é uma coisa simples e necessária. Basta que o penitente vá de coração aberto, pronto para encontrar-se com o perdão de Deus, que é uma coisa líquida e certa. Basta pedir, que Ele o concede. Os confessionários ficam em locais visíveis e acessíveis. Basta entrar e conversar com o sacerdote. Não se paga absolutamente nada e o que se ganha está além e acima de qualquer propósito. Não vejo, de fato, necessidade de nenhum convite especial. Mas, se é preciso, faço aqui: vamos confessar, meu irmão? Talvez o comentarista pudesse dizer assim: olhem, senhoras e senhores, os padres fulano e fulano

Saber ouvir é essencial

acabaram de chegar aos confessionários e estão esperando por vocês. Vão lá, abram o coração de vocês ao Senhor e saiam com a alma mais leve e o coração mais feliz. Vai ser uma experiência maravilhosa. Nas recepções elegantes, ou até mesmo em casa, sempre há alguém para anunciar que o jantar está servido. Talvez nas igrejas haja necessidade desse convite, a fim de que mais e mais pessoas se reconciliem com o Criador e possam aumentar o número de pessoas na fila da Comunhão. Tr a t a - s e d e u m a ideia, apenas. Mas esta coluna já está fazendo a sua parte. Vamos nos aproximar do confessionário e, depois, de Jesus?

U

m bonito exemplo que ajuda a entender o nexo, a ligação, entre kénosis e trinitariedade nos relacionamentos interpessoais, é a dimensão do escutar, do saber ouvir o próximo. Podemos nos perguntar: Quais são as características que deve ter uma escuta recíproca para que seja qualificada como trinitária? É bastante difícil encontrar pessoas que saibam escutar profundamente. Na maioria das vezes o diálogo é composto de monólogos que se sobrepõem: normalmente cada um filtra o que o outro vai dizendo através das próprias categorias e, frequentemente, ao invés de escutar com todo interesse, já está preparando a objeção ou a resposta a dar. Nos ambientes cristãos fala-se frequentemente da necessidade de silêncio interior para poder escutar o que Deus tem a dizer. Mas

não se dá a mesma importância ao silêncio interior necessário para poder escutar o próximo, e que pode constituir um autêntico encontro com Deus no próximo. Somente quem se coloca em atitude de profundo silêncio, deixando de lado provisoriamente as próprias experiências, os parâmetros intelectuais já adquiridos e os julgamentos que espontaneamente nascem dentro, para colocar-se em profunda escuta do outro, é capaz de “fazerse um” com ele, de “colocar-se na sua pele”, sintonizando-se empaticamente com o que o outro vive e o seu pensamento. Somente uma palavra que se baseia neste silêncio, neste “esvaziar-se” por amor, coloca-se nas condições de entender e de responder com maior plenitude às exigências do interlocutor. Pode-se sintetizar esta realidade assim: Escutar

“trinitariamente” significa estar com o outro no sentido de interessar-se sinceramente por ele e por aquilo que ele quer exprimir; viver naquele momento totalmente por ele, sem pressa e sem agitação; transformar-se o mais possível nele, visto que só este modo de escutar consente entrar no mundo do outro de maneira única; e enfim - especialmente quando a atenção é recíproca - cada um poderá dizer que a nova compreensão adquirida foi alcançada graças ao outro, já que a qualidade do silêncio oferecido um ao outro é fundamental para exprimir-se, para entender-se, para apreciar o positivo do outro e da sua situação, para lançar luz sobre os problemas e encontrar soluções apropriadas. Aprender a escutar é condição essencial para estabelecer relacionamentos de tipo trinitário.

BIANCA MASCARENHAS Psicóloga e formadora do Seminário São Pio X (mascarenhaspsi@yahoo.com.br)

HUMANUS

Ser pai

G

erar um filho é um ato de amor e exige maturidade, responsabilidade e doação.É fundamental discernir e preparar-se para viver essa aventura de amor, que vai muito além de colocar um novo ser no mundo, não podendo ser, assim, resultado de encontros inconsequentes. Pai e mãe devem andar juntos

nessa jornada, pois, mesmo que ainda pareça a alguns que é “coisa de mulher” criar pessoas, os pais não podem ser figurantes nesse processo, sendo fundamentais no desenvolvimento cognitivo, emocional e social dos filhos. Vários especialistas orientam que a ausência e/ou quebra do vínculo

afetivo com o pai pode gerar sentimentos de abandono e rejeição que poderão repercutir nas relações desenvolvidas no futuro. A presença, os gestos, as atitudes, as palavras do marido e do pai são fundamentais para a estruturação, a proteção e a integridade física e emocional da família. Os pais oferecem aos fi-

lhos um tipo de interação que não é o mesmo oferecido pelas mães, dando visões de vida diferentes e aportando habilidadesdiferenciadas aos filhos. Vínculos afetivos saudáveis podem garantir o desenvolvimento de relacionamentos sadios, autoestima positiva, segurança e confiança que marcarão a forma de relacionamentos com os outros. Infelizmente, uma das

realidades de nosso tempo é a ausência física e/ou emocional dos pais nas famílias. Muitos filhos crescem órfãos de pais vivos, com pouco ou nenhum contato significativo e afetivo com seus pais. Impossível não lembrar a figura de José, pai adotivo de Jesus, como o modelo de homem que foi chamado e respondeu à vocação de pai, oferecendo presença, proteção, provisão e afeto

à sua família. Pai, esteja presente, seja presença! Ensine e aprenda nesse processo amoroso... Ajude nas tarefas da escola, ensine a andar de bicicleta e, principalmente, a ser alguém com princípios básicos de ética, respeito, amor e educação. “Os filhos são um presente do Senhor, eles são uma verdadeira bênção.” (Sl 127)

PE. ANTÔNIO MATTIUZ, CSJ (antoniomattiuz@gmail.com)

CURSILHO DE CRISTANDADE

Lendo a Bíblia no ônibus

N

esta manhã, como de costume, eu estava indo para o trabalho num ônibus bem lotado. Encontrei um lugar no corredor ao lado de um jovem absorto na leitura da Bíblia. A Bíblia dele era bem surrada, e o jovem a lia com sofreguidão. Fiquei ao lado dele, pensando que a Bíblia é a Palavra que nos mos-

tra os caminhos de Deus para sermos mais humanos e mais felizes neste mundo e no outro. O moço absorto na leitura devia ser pessoa de boa vontade e disposto a fazer crescer o Reino de Deus, um mundo de amor, de justiça e de solidariedade. Ao longo de todo o trajeto da viagem, eu fiquei ao lado dele pensando como o nosso povo pode-

Fundado em 5 de julho de 1913 FUNDADOR Pe. Florence Dubois, barnabita

ARQUIDIOCESE DE BELÉM-PARÁ

PRESIDENTE Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará VICE-PRESIDENTE Antônio de Assis Ribeiro Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do Pará

ria ser muito mais feliz se seguisse o caminho traçado por Deus. Aquele jovem piedoso devia ser crente, pois os católicos são mais reservados, não carregam a Bíblia consigo e poucos a lêem mesmo em sua própria casa. Já próximo ao meu destino, o jovem levantou-se para descer. Aproveitei a oportunidade, delicadamente e em voz

DIRETOR GERAL Padre Roberto Emílio Cavalli Junior DIRETOR ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO Marcos Aurélio de Oliveira DIRETOR DE COMUNICAÇÃO Mário Jorge Alves da Silva DIRETOR DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS Kleber Costa Vieira

baixa lhe disse: “Moço, vou te dar um conselho”. Ele se mostrou receptivo e tranqüilo. Eu continuei: “Ler a Bíblia é muito importante porque nela está a sabedoria”. O jovem esboçou um largo sorriso de satisfação. Eu continuei: “Mas, se houver um idoso em pé a teu lado, é mais importante levantar e ceder o assento para ele”. Sem perder a paz, aquele jovem parou um instante, ficou pensativo e foi para a porta da

descida do ônibus. Nesta manhã eu joguei mais uma semente de justiça. É provável que ela germine, cresça, floresça e produza frutos, pois o coração daquele jovem crente parecia ser como uma terra boa e fértil. Jesus disse: “Vós sois a luz do mundo e o fermento na massa”. Com carinho, delicadeza e amor, tu também deves ser um semeador da paz, da justiça e do amor. Justiça nada mais é que respeito ao pró-

COORDENAÇÃO Bernadete Costa (DRT 1326) CONSELHO DE PROGRAMAÇÃO E EDITORAÇÃO Padre Agostinho Filho de Souza Cruz Cônego Cláudio de Souza Barradas Alan Monteiro da Silva EDITORAÇÃO ELETRÔNICA Sérgio Santos (DRT/PA 579) Assinaturas, distribuição, administração e redação Av. Gov. José Malcher, Ed. Paulo VI, 915 CEP: 66055-260

ximo. Também as leis civis foram feitas para o bem comum. Cumprir as leis civis, inclusive a da preferência nos ônibus, é ato de justiça, de caridade e de respeito. O mundo pode ficar como está, ser pior ou melhor, dependendo daquilo que fizeres ou que deixares de fazer. Amigo, sê luz do mundo e sê fermento na massa, sê semeador do bem e assim deixarás rasto pela tua passagem por este mundo.

- Nazaré, Belém - PA Tel.: (91) 4006-9200/ 4006-9209. Fax: (91) 4006-9227 Redação: (91) 4006-9200/ 4006-9238/ 4006-9239/ 4006-9244/ 4006-9245 Site: www.fundacaonazare.com.br E-mail: voz@fundacaonazare.com.br Um veículo da Fundação Nazaré de Comunicação CNPJ nº 83.369.470/0001-54 Impresso no parque gráfico de O Liberal

FUNDAÇÃO NAZARÉ DE COMUNICAÇÃO


ARCEBISPO

BELÉM, DE 9 A 15 DE AGOSTO DE 2019

DOM ALBERTO TAVEIRA CORRÊA

3

Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará

CONVERSA COM MEU POVO

MOSTRA-NOS O PAI, e isso nos basta

"A

ssim diz o Senhor: ‘Parai um pouco na estrada para observar, e perguntai sobre os antigos caminhos, qual o melhor para seguirdes por ele; assim encontrareis lugar tranquilo para viver’” (Jr 6,16). Olhamos nossa realidade, com seus desafios, problemas e sucessos, através da luz da Palavra de Deus, que é fonte do que agora refletimos, a ela retornando a cada passo com devoção! Neste mês dedicado às vocações, desejamos contribuir para que todos descubramos o que o Senhor quer de nós, seja sincera e corajosa nossa resposta e demos os passos necessários a uma vida cristã coerente. Às vésperas do Dia dos Pais e da Semana Nacional da família, que tem como tema uma desafiadora per-

E que nossas famílias, reconhecendo o bem que nelas existe, olhem para o alto e para frente gunta – “A família, como vai?” – voltamos o olhar para a urgente necessidade de redescobrir e valorizar a figura paterna. E isso só pode acontecer se “o Pai” for redescoberto. Os primeiros discípulos de Jesus amadureceram pouco a pouco nesta aventura da paternidade de Deus. A coragem para chamar a Deus de pai e viver na intimidade com ele, entrando no relacionamento existente na Santíssima Trindade! Não é pouca coisa! É a eternidade! No contexto da última ceia, brotam palavras vindas do coração de Cristo: “Eu sou o caminho, a

verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim. Se me conhecêsseis, conheceríeis também o Pai. Desde já o conheceis e o tendes visto”. Filipe disse: “Senhor, mostra-nos o Pai, isso nos basta”. Jesus respondeu: “Filipe, há tanto tempo estou convosco, e não me conheces? Quem me viu, viu o Pai”. (Jo 14, 6-9) A aparente ingenuidade de Filipe vem em nossa ajuda, para chegarmos também nós à experiência de filhos. A fecundidade humana é um dado da natureza, sim, mas Deus tem seus caminhos para realizá-la, onde parece impossível. “Foi pela fé que Abraão obedeceu à ordem de partir para uma terra que devia receber como herança, e partiu, sem saber para onde ia. Foi pela fé que ele residiu como estrangeiro na terra prometida, morando em tendas com Isaac e Jacó, os coerdeiros da mesma promessa. Pois esperava a cidade alicerçada que tem Deus mesmo por arquiteto e construtor. Foi pela fé também que Sara, embora estéril e já de idade avançada, tornou-se capaz de ter filhos, porque considerou fidedigno o autor da promessa. É por isso também que de um só homem, já marcado pela morte, nasceu a multidão comparável às estrelas do céu e inumerável como a areia das praias do mar” (Hb 11,8-12). Se pareceu impossível a Abraão ser pai e Deus o realizou, peregrinação semelhante pode fazer uma pessoa na descoberta da figura do pai, tão importante na constituição de sua personalidade. De fato, humanamente precisamos ver o pai e em nossa experiência de fé precisamos ver “o Pai”! A paternidade nasce do alto e tem no Pai

DIVULGAÇÃO

n JESUS: "Quem me viu, viu o Pai" do Céu, revelado por Jesus, o seu modelo realizado. “Eu serei para vós um pai e vós sereis meus filhos e filhas, diz o Senhor todo-poderoso” (2 Cor 6,18). Desejamos ser introduzidos numa graça de revelação, vinda da vontade de Deus, que ilumina também toda a nossa experiência humana: “A prova de que sois filhos é que Deus enviou aos nossos corações o Espírito do seu Filho, que clama: “Abbá, Pai!” Portanto, já não és mais escravo, mas filho; e, se és filho, és também herdeiro; tudo isso, por graça de Deus”(Gl 4,6-7). “Todos aqueles que se deixam conduzir pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. De fato, vós não recebestes um espírito de escravos, para recairdes no medo, mas recebestes o Espírito que, por adoção, vos torna filhos, e no qual clamamos: “Abbá, Pai!” (Rm 8,14-15). São palavras de São Paulo que nos indicam o nível de relacionamento a ser experimentado na vida cristã. Nossa proposta vai na estrada da oração! Pedir esta graça única

que é viver a filiação divina! Podemos pedir com o salmista na liturgia do próximo Domingo, como povo que o Senhor escolheu por sua herança: “Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, da mesma forma que em vós nós esperamos! (Sl 32,22). Depois, a paternidade vem a ser acolhida com docilidade. Podemos fazê-lo quando nos entregamos nas mãos de Deus. Afinal de contas, o Senhor nos assegura (Cf. Lc 12, 32-48): “Não tenhas medo, pequeno rebanho, pois foi do agrado do vosso Pai dar-vos o Reino”. Vendei vossos bens e dai esmola. Fazei para vós bolsas que não se estraguem, um tesouro no céu que não se acabe; ali o ladrão não chega nem a traça corrói. Pois onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração”. Alguém poderá dizer que este é um grande risco, e é verdade! É o risco de nos lançarmos confiantes nas mãos do Pai, realizando em nossa convivência na sociedade o mesmo que ele mesmo faz conosco, dando-nos tudo o que existe de melhor. Ter a experiência do Pai do Céu é ainda o ca-

minho seguro para que os pais da terra nele se espelhem e assumam com coragem não apenas o fato da paternidade biológica, mas acolham a missão que lhes é dada. A eles se dirija mais uma palavra do Evangelho: “Ficai de prontidão, com o cinto amarrado e as lâmpadas acesas. Sede como pessoas que estão esperando seu senhor voltar de uma festa de casamento, para lhe abrir a porta, logo que ele chegar e bater. Felizes os servos que o Senhor encontrar acordados quando chegar. Em verdade, vos digo: ele mesmo vai arregaçar sua veste, os fará sentar à mesa e passará para servi-los. Portanto, todo aquele a quem muito foi dado, muito lhe será pedido; a quem muito foi confiado, dele será exigido muito mais!”(Lc 12,35-37). Uma fecunda revisão de vida da parte dos que são pais faz-se necessária e urgente. E os que desejam ser pais olhem primeiro para o alto, pois existe no Céu a referência com que podem planejar seu futuro. Todas as nossas famílias, esposo, esposa, pai e mãe, filhos e filhas, irmãos e irmãs, ajudem-nos a responder positivamente à

pergunta sobre a família, que a Igreja divulga nesta semana. E que nossas famílias, reconhecendo o bem que nelas existe, olhem para o alto e para a frente, pois “todo dom precioso e toda dádiva perfeita vêm descendo do Pai das luzes, que desconhece fases e períodos de sombra. De livre vontade ele nos gerou, pela Palavra da verdade, a fim de sermos como que as primícias de suas criaturas (Tg 1,17-18).

Ter a experiência do Pai do Céu

A coragem para chamar a Deus de pai e viver na intimidade com ele, entrando no relacionamento existente na Santíssima Trindade


4

IGREJA

BELÉM, DE 9 A 15 DE AGOSTO DE 2019

CÔN. CLÁUDIO BARRADAS (claudiobarradaspe@gmail.com)

MISCELÂNEA

OS CARMELITAS em Belém

E

spero terminar hoje a série de artigos sobre os Carmelitas aqui em n o s s a B e l é m . Pa r a consegui-lo, comecemos a partir de onde ficamos na edição passada de “Miscelânea”: a inauguração da Igreja da Ordem, a de Nossa Senhora do Carmo, na Cidade Velha, em 23 de julho de 1777, embora, então, ela não estivesse acabada, só vindo a sê-lo

A Igreja do Carmo, teve a maior significação tanto para a vida religiosa quanto para a social da cidade em 1784, ou seja, oito anos depois. Eles, os Mercedários e os Jesuítas, no decorrer do século XVII, foram possuidores de muitos bens, tais como, grandes propriedades, engenhos, lavouras, olarias, criação de gado, tudo, ao que se

dizia, oferta de seus fiéis, claro que dos mais abastados, tornandose, assim, uma Ordem próspera e promissora. A nova edificação, isto é, a Igreja do Carmo, teve a maior significação, tanto para a vida religiosa quanto para a social da cidade. Motivo: àquela altura, aqui havia apenas a igreja da Companhia de Jesus (nome oficial dos Jesuítas), com, anexo, o primitivo colégio da Companhia. Era dedicada a São Francisco Xavier, chamado, com toda a razão, o apóstolo das Índias. Ambos, a Igreja e o Colégio, estavam situados na praça da Matriz, atualmente, para o povo, “Largo da Sé”, oficialmente praça Dom Frei Caetano Brandão (sexto bispo de Belém: 1783-1789). Mais tarde, o prédio do colégio viria a ser o imponente Palácio do Arcebispado e a Igreja passaria a ser dedicada a Santo Alexandre. Nos saudosos tempos em que fui seminarista (1943-1950) ela era a Igreja do Seminário e, logo atrás, ligado a ela, ficava o antigo Seminário Metropolitano Nossa Senhora da Conceição, que hoje ignoro o que

(FINAL) DIVULGAÇÃO

seja, enquanto que na Igreja e no Arcebispado funciona o Museu de Arte Sacra, infelizmente, ao que sei, mais visitado por turistas que pelo povo da cidade. L embro ao leitor que recentíssimamente transcrevi aqui, textualmente, pelo que não repetirei, a notícia destacada dessa inauguração, veiculada pela “Gazeta de Lisboa”, em sua edição de 6 de novembro de 1721. Permita-se-me uma inserção para explicar, prometo que em poucas palavras, a razão de o nome oficial dos Jesuítas ser Compa-

Companhia é o nome da subdivisão de um batalhão

Inácio de Loyola, antes de se consagrar inteiramente ao serviço de Deus e da Igreja, era militar

n PRAÇA DA SÉ em foto do ano de 1900

nhia de Jesus. Como nos ensina o conceituadíssimo Dicionário Aurélio, obra do respeitável Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, Companhia é o nome da subdivisão de um batalhão comandada por um capitão. Inácio de Loyola, antes de se consagrar inteiramente ao serviço de Deus e da Igreja de Cristo, era militar. Ao se converter e fundar seu grupo religioso, desejando que seus componentes fossem soldados de ambos, mais que natural e perfeitamente compreensível que a denominasse

PADRE ROMEU FERREIRA Formado em Exegese pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma (romeufsilva@gmail.comg)

Companhia de Jesus, por tê-lo como chefe. Voltando à nossa Igreja do Carmo. Segundo um dos mais notáveis historiadores paraenses, o saudoso Ernesto Cruz, com quem tive a honra, o orgulho e a alegria de privar, nela foram sepultadas várias personalidades da vida política paraense, dentre as quais, o Capitão Pedro de Albuquerque, o Governador Francisco Coelho de Carvalho, o OuvidorGeral Matheus Dias da Costa e o Presidente Cabano Félix Malcher. Mais tarde, as instalações do Convento fo-

ram, sucessivamente, o Colégio Paraense, o Asilo de Órfãs Desvalidas, Hospital Militar, Seminário Menor à época do Bispo Dom Antônio de Macedo Costa, Colégio dos Irmãos Maristas do Padre Marcelino Champagnat, que o passaram aos Salesianos de Dom Bosco, seus administradores até os dias de hoje. Embora por pouco tempo, fui professor no Colégio do Carmo, de Latim e de Português, se bem me lembro. Não é que terminei a série? Deo gratias! Shalom!

LITURGIA

HOMILIA DOMINICAL A) Texto: Lc 12,32-48

D

isse Jesus a seus discípulos: 32 “Não tenhais medo, pequenino rebanho, pois foi do agrado do Pai dar a vós o reino. 33 Vendei vossos bens e dai esmola. Fazei bolsas que não se estraguem, um tesouro no céu que não se acabe; ali o ladrão não chega nem a traça corrói. 34 Porque onde está o vosso tesouro aí estará... o vosso coração. 35 Que vossos rins estejam cingidos e as lâmpadas acesas. 36 Sede como homens que estão esperando seu senhor voltar de uma festa de casamento para lhe abrirem imediatamente a porta, logo que ele chegar e bater. 37 Felizes os... que o senhor encontrar acordados quando chegar. Em verdade... ele mesmo vai cingir-se, fazê-los sentar-se à mesa e, passando, os servirá. 38 E caso ele chegue à meianoite ou às três da madrugada, felizes serão se

assim os encontrar! 39-40 Vós também, ficai preparados! Porque o Filho do homem vai chegar na hora em que menos o esperardes”. 41 Então Pedro disse: “Senhor, tu contas essa parábola para nós ou para todos?” 42 E o senhor respondeu: “Quem é o administrador... que o senhor vai colocar à frente do pessoal de sua casa para dar comida a todos na hora certa? 43 Feliz o empregado que o patrão, ao chegar, encontrar agindo assim!44 Em verdade eu vos digo, o senhor lhe confiará a administração de todos os seus bens. 45 Porém se aquele empregado pensar: ‘Meu patrão está demorando’ e começar a espancar os criados e as criadas... e embriagar-se, 46 o senhor daquele empregado chegará num dia inesperado... e o fará participar do destino dos infiéis. 47 Aquele empregado que, conhecendo a vontade do senhor, nada

preparou... será chicoteado muitas vezes. 48 Porém o empregado que não conhecia essa vontade e fez coisas que merecem castigo será chicoteado poucas vezes. A quem muito foi dado, muito será pedido; a quem muito foi confiado, muito mais será exigido!” B) COMENTÁRIO

O que mais vale nesta vida é o nosso amor; ele é nosso maior tesouro: “Porque onde está o vosso tesouro aí estará também o vosso coração” (v 34). O texto mostra que a segunda vinda de Cristo é imprevisível, não tem data nem hora determinada. Portanto, a vida cristã deve ser uma existência em atitude vigilante; será a qualquer momento! (v 40). A demora do retorno do Senhor poderia levar à tentação de ter um comportamento de preguiça espiritual, um

descuido ou relaxamento na missão. Na história do cristianismo foi uma tentação das primeiras comunidades na espera demorada do Senhor, pois elas pensavam que seria de imediato. A vigilância cristã não deve referir-se apenas ao retorno definitivo e universal do Cristo, mas ao fim terreno de cada um de nós; o acontecimento será a qualquer instante. Estejamos preparados! Para os empenhados na pastoral não há exceções (v 41) a merecer o Céu;para herdar a vida eterna. O esforço e o exercício do bem são requeridos a todos, não há favoritismo: “A quem muito foi dado, muito será pedido; a quem muito foi confiado, muito mais será exigido!” no testemunho de vida. Quanto mais conhecemos os valores eternos, mais responsabilidade nós teremos diante de Deus a

n 09/08, SEXTA-FEIRA Cor (verde) Primeira Leitura (Dt 4,32-40) Responsório (Sl 76) Evangelho (Mt 16,24-28) n 10/08, SÁBADO Cor (vermelho) Primeira Leitura (2Cor 9,6-10) Responsório (Sl 111) Evangelho (Jo 12,24-26) n 11/08, DOMINGO Cor (verde) Primeira Leitura (Sb 18,6-9) Responsório (Sl 32) 2ª Leitura (Hb 11,1-2.8-19; forma breve: 11,1-2.8-12) Evangelho (Lc 12,32-48 - forma longa) n 12/08, SEGUNDA Cor (verde)

Primeira Leitura (Dt 10,12-22) Responsório (Sl 147) Evangelho (Mt 17,22-27) n 13/08, TERÇA-FEIRA Cor (verde) Primeira Leitura (Dt 31,1-8) Responsório (Dt 32) Evangelho (Mt 18,1-5.10.12.-14) n 14/08, QUARTA-FEIRA Cor (vermelho) Primeira Leitura (Dt 34,1-12) Responsório (Sl 65) Evangelho (Mt 18,15-20) n 15/08, QUINTA-FEIRA Cor (verde) Primeira Leitura (Js 3,7-11.13-17) Responsório (Sl 114) Evangelho (Mt 18,21-19,1)


5 SETORJUVENTUDE

BELÉM, DE 9 A 15 DE AGOSTO DE 2019

DOM ANTÔNIO DE ASSIS RIBEIRO Bispo Auxiliar de Belém (domantoniodeassis@arqbelem.org)

MUNDO JUVENIL E A FÉ CRISTÃ

SÍNODO PAN-AMAZÔNICO: A contribuição da Igreja para a promoção humana (parte 4) INTRODUÇÃO

0

processo de preparação ao Sínodo Panamazônico nos convida também a considerar a grande contribuição da Igreja para a promoção humana na Amazônia. Do amor a Deus e ao próximo, brota a inseparabilidade entre evangelização e promoção humana. O discernimento de “Caminhos Novos para a Igreja na Amazônia, para uma ecologia integral”, como nos pede o Papa Francisco, desafia os católicos a renovar a sua opção pela promoção do Reino de Deus. Portanto, para todos nós, sobretudo para aqueles que estão inseguros ou para outros com visão ambientalista, o chamado de Jesus Cristo a continuarmos a sua missão é amplo e integrado. Seria um grave desvio pastoral pensar o humano, sem o ecológico. Mas não devemos esquecer que ao centro está o ser humano.

1

Evangelização e promoção humana Onde a evangelização aparece desconectada dos clamores humanos, está profundamente distante das atitudes de Jesus que veio “para que todos tenham vida e a tenham em abundância” (Jo 10,10). A evangelização sem a promoção humana nega a sua própria meta que é o Reino de Deus. A Igreja segue as atitudes de Jesus, profundamente sensível aos mais pobres e sofredores. A missão de Je-

sus estava intimamente vinculada à promoção da vida: «Voltem e contem a João o que vocês estão ouvindo e vendo: os cegos recuperam a vista, os paralíticos andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam e aos pobres é anunciada a Boa Notícia” (Mt 11,4-5). A Igreja, onde quer que esteja, deve testemunhar esse dinamismo pastoral de Jesus. A missão da Igreja transcendendo a pregação e a liturgia, deve comprometer-se com a

A Igreja, onde quer que esteja, deve testemunhar esse dinamismo pastoral de Jesus

promoção do Reino como exigência do amor a Deus e ao próximo. A Caridade, portanto, inspira o dinamismo pastoral da Igreja presente na Amazônia.

2

Referências fundamentais A promoção humana promovida pela Igreja na Amazônia está condicionada a quatro referências: a Sagrada Escritura (o Evangelho, as atitudes de Jesus), a Doutrina Social da Igreja, a Declaração Universal dos Direitos Humanos e as provocações dos contextos socio-ambientais.

São referências que nos ajudam a contemplar a beleza da dignidade e da vocação humana; inspiram-nos a elaboração de projetos transformadores, métodos de ação, critérios de avaliação e atividades a serem hierarquizadas; estimulam-nos ao compromisso de preservar e promover o mais precioso dos tesouros da sociedade, o ser humano; ajudam-nos a discernir situações de ambiguidades mostrando onde nossa opção deve ser radical; direcionam o nosso coração e a nossa mente para o cuidado com o desenvolvimento humano integral; convocam-nos a livrar-nos de qualquer forma de alienação e reducionismo. Sem essas fontes orientadoras, a promoção humana por parte da Igreja seria desorientada e correria o risco de tornar-se submissa às mais variadas formas de ideologias. O foco do olhar da Igreja sobre a Amazônia não é científico, nem técnico, nem ambientalista, mas é ético, teológico, missionário e pastoral. A Igreja, por sua missão, usa a “lupa do evangelho” para contemplar a Amazônia e nela exercer sua missão. O fundamento de tudo, sobre o qual se baseia a promoção humana por parte da Igreja, é a incondicional dignidade do ser humano revelado por Jesus Cristo. A complexidade da Amazônia Não podemos falar com

3

seriedade da promoção humana na Amazônia, no que tange à missão da Igreja, sem considerarmos a complexidade dessa realidade em suas diversas dimensões: - DIMENSÃO ANTROPOLÓGICA: a Amazônia

é um santuário de povos, culturas, nações, línguas; são povos indígenas, caboclos, negros, mestiços, europeus; só de povos indígenas a Amazônia está constituída por cerca de 400 etnias diferentes; - DIMENSÃO POLÍTICA:

são nove países diversos entre si, isso significa governos, leis, sensibilidades e contextos históricos de nacionalidades diferentes; - DIMENSÃO ECONÔMICA: a Amazônia é um

ambiente onde há grandes tensões econômicas: agronegócio, economia doméstica, extrativismo, turismo, indústria, riqueza (abundância), pobreza, miséria, agricultura familiar, desequilíbrio de investimentos; por outro lado, nenhum país possui a mesma situação econômica do outro; - DIMENSÃO SOCIAL: na Amazônia há uma grande variedade de contextos sociais, não é somente um universo de fauna e flora. Em toda a Panamazônia somam 34,1 milhões de pessoas e constitui a região com a população economicamente mais pobre de todo o continente americano; por outro lado, cada um desses ambientes tem uma história distinta, particular-

mente sua; dentro desse universo social encontramos profundos e graves dramas humanos.

4

A Igreja e outros sujeitos O serviço de promoção humana desenvolvido pela Igreja Católica, nos mais variados contextos e países amazônicos, não está dentro de uma redoma, isolado; muito pelo contrário, trata-se de um serviço encarnado numa complexa teia de relações entre sujeitos diferentes. Por isso, tantas vezes, o serviço de evangelização é tenso. Nenhum dos atores sociais é portador de soluções para todos os problemas. Por isso, não podemos conceber nenhuma

Em toda a Panamazônia somam 34,1 milhões de pessoas

A Igreja é chamada a ser coerente com ideais evangélicos, testemunhando a sua postura profética

forma de “heroísmo eclesial solitário!”. A sabedoria da Igreja, fiel aos seus princípios e missão, manifesta-se na capacidade de interação dialogal com outros sujeitos. Mas a Igreja é chamada a ser coerente com os ideais evangélicos, testemunhando sua postura profética, conjugando ternura e firmeza. Também somos conscientes de que nenhum recurso técnico ou grupo de recursos humanos constitui o remédio para todos os males presentes na Amazônia. Por isso, a Igreja no exercício da promoção humana deve sempre ter presente a necessidade da interação com outros atores sociais: governos, instituições de controle social, movimentos, empresas, organizações não governamentais e outras igrejas. Diante dessa realidade dinâmica, a promoção humana em sua profusão deve também considerar a gênesis e as características de cada situação, por exemplo, da pobreza, da frágil consistência das políticas públicas, dos conflitos, enfim, de todo e qualquer atentado contra a dignidade humana. REFLEXÃO: O que você entende por promoção humana integral? Por que a evangelização e a promoção humana são inseparáveis? Por que o “heroísmo eclesial solitário” é negativo?

1 2 3

Missa para a juventude na SEMANA MISSIONÁRIA

D

esde abril de 2018 a Arquidiocese de Belém iniciou o projeto de celebrações da Santa Missa, especialmente voltadas à juventude, tendo à frente Dom Antônio de Assis Ribeiro, Bispo Referencial para o Setor Juventude. A Missa preparada para o público juvenil se estendeu ao longo do ano de 2018 pelas regiões episcopais da Arquidiocese. A Arquidiocese de Belém convida a juventude para participar desta ocasião propícia à evangelização. Nesta sexta-feita, 9, às 19h, a Missa para a juventude será no encontro de Dom Antônio com a juventude na igreja Matriz

da ilha de Cotijuba. Sábado, 10, nova oportunidade de participar da Santa Missa, às 17h, no terceiro dia do tríduo de Santa Clara, celebração que acontecerá na Área Missionária Santa Clara, vinculada à Paróquia Santa Maria de Belém, no bairro da Terra Firme, em Belém. SEMANA MISSIONÁRIA

Outra ocasião de participação na Santa Missa para a juventude será dia 14, às 19, na Paróquia São Pedro e São Paulo, bairro do Guamá, durante a sétima Semana Pastoral Missionária na Região Episcopal Santa Maria Goretti. As semanas missionárias vem ocorrendo desde

março deste ano, como parte das celebrações do ano jubilar nos 300 anos da criação da Diocese de Belém do Pará. A Semana Missionária na Região Episcopal Santa Maria Goretti começa domingo, 11, e segue até o dia 18, animada pela presença dos três bispos da Arquidiocese de Belém, nas atividades envolvendo as dez paróquias, com a missão de intensificar a evangelização junto àquela comunidade. A Semana Missionária Pastoral na Arquidiocese de Belém iniciou na Região Episcopal Coração Eucarístico de Jesus e agora será concluída na Região Epis-

copal Santa Maria Goretti. INCIATIVA – As Missas para a juventude começaram a partir do contato mais próximo da Arquidiocese de Belém por iniciativa do Bispo Auxiliar de Belém, Dom Antônio de Assis, assim que foi designado Referencial para os jovens pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa. A Missa é precedida de louvor para fortalecer a vivência da fé entre os jovens e incentivar a unidade pastoral das atividades juvenis nas paróquias, resultando também em uma ocasião de confraternização dos jovens que tomam para si o desafio de evangelizar.

A Região Episcopal São Vicente de Paulo acolheu a primeira Missa juvenilno dia 22 de abril de 2018

no ginásio Almir Gabriel (Abacatão), na avenida Dom Vicente Zico (Arterial 18), em Ananindeua. DIVULGAÇÃO

n DOM ANTÔNIO presidirá as MIssas


6

ARQUIDIOCESE

BELÉM, DE 9 A 15 DE AGOSTO DE 2019

ARCEBISPO DE BELÉM ordena 38 diáconos permanentes EVENTO PROGRAMADO para quinta-feira, dia 15, às 9h, na Basílica Santuário de Nazaré

S

erá durante Santa Missa nesta quinta-feira, 15, às 9h, na Basílica Santuário de Nazaré, que Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano, ordenará 38 candidatos ao diaconato permanente. Estes, após o rito, estarão a serviço do Evangelho na Igreja de Belém. A ordenação desses servidores do altar integra as comemorações do tricentenário de fundação da Diocese de Belém. O momento da ordenação diaconal coroará os quatro anos e seis meses de formação pelos quais os candidatos passaram na Escola Diaconal Santo Efrém – EDSE. Neste tempo foram introduzidos à Filosofia, estudos teológicos, bíblicos, litúrgicos e pastorais

pela equipe formativa. Foram, ainda, trabalhados nos conceitos humanos e sacramentais, precisamente, no Batismo e Matrimônio. No primeiro ano de formação eles foram admitidos às Ordens Sacras. No segundo, receberam o Ministério do Leitorato e, no terceiro, o do Acolitato. Até o dia da ordenação passaram, ainda, seis meses de experiência pastoral com estágio em paróquias da Arquidiocese. No primeiro final de semana de agosto, como requisito para a ordenação, passaram por retiro formativo na Casa de Retiros Monte Tabor, em Icoaraci. Para o Padre Valdinei de Lima Silva, formador presente em todas as etapas dos candi-

datos, o propósito do diácono está na caridade aos pobres e na assistência ao serviço do altar: “nesses 300 anos da Diocese de Belém estes diáconos darão suporte na evangelização. Eles serão desbravadores da evangelização, dando auxílio para que a Igreja seja mais próxima, cresça e evangelize”. Segundo Padre Valdinei, para que os candidatos pudessem participar da EDSE precisaram atender alguns requisitos que a Igreja destaca: indicação do pároco da paróquia que frequentam; terem, no mínimo, 36 anos de idade; se casados, dez anos de matrimônio e, ainda neste quesito, possuírem pleno consentimento da esposa e,

FOTOS: DIVULGAÇÃO

n TURMA do ano de 2015 de candidatos ao diaconato

caso os haja, dos filhos.

O QUE FAZ UM DIÁCONO?

Consta no Código de Direito Canônico, Cân. 266, que a função do diácono está ligada à assistência ao bispo no serviço da caridade, sendo também ele um clérigo. É daí que vem também

sua função litúrgica, pois recebe os dons da comunidade e oferece aos que mais necessitam, trazendo as necessidades deles para a oração da assembleia. Seu ministério de caridade não é assistencialismo, por isso também evangeliza pela pregação da Palavra.

Diferentemente do sacerdote, não pode fazer a consagração do pão e do vinho, não absolve os pecados nem administra a unção dos enfermos. É comum encontrar os diáconos nas comunidades bem ocupados, no serviço da caridade, nas ações litúrgicas da Igreja.

DOM ALBERTO celebra 46 anos de ordenação sacerdotal LUIZ ESTUMANO

n DOM ALBERTO décimo Arcebispo de Belém

Nesta quinta-feira, 15, dia da Assunção de Nossa Senhora, Dom Alberto Taveira Corrêa, décimo Arcebispo de Belém, comemora seus 46 anos de

ministério sacerdotal a serviço do Reino de Deus. Como de costume, Dom Alberto, em seus aniversários de ordenação, utiliza a data para ordenações e

suscitar novas vocações. Nascido em 26 de maio de 1950, em Nova Lima, região metropolitana de Belo Horizonte (MG), filho de Alberto Corrêa e

Maria Conceição Taveira Corrêa, Dom Alberto iniciou sua formação no Seminário Provincial do Coração Eucarístico de Jesus como seminarista. Estudou Filosofia e Teologia no Seminário e na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, em Belo Horizonte. De 1976 a 1977 realizou estudos em espiritualidade sacerdotal, no Instituto Mystici Corporis, do Movimento dos Focolares, em Frascati, Roma. Foi ordenado em 15 de agosto de 1973 emNova Lima com a imposição das mãos de Dom João Resende Costa, à época Arcebispo de Belo

NOVO PÁROCO é empossado em Nossa Senhora das Graças, em Ananindeua Assumiu na última quinta-feira, 8, durante celebração eucarística presidida por Dom Irineu Roman, um dos bispos auxiliares, o novo pároco da Paróquia de Nossa Senhora das Graças, em Ananindeua, Padre Daniel Oliveira da Cunha, salesiano. O antigo pároco, Padre João da Silva Mendonça Filho, também salesiano, assumiu missão em Brasília (DF). A Paróquia de Nossa Senhora das Graças foi erigida pelo então Arcebispo Metropolitano de Belém Dom Jaime de Barros Câmara no dia 9 de julho de 1943. A festa da padroeira é celebrada no terceiro domingo de agosto. Anualmente, durante a programação da Quadra Nazarena, em Ou-

tubro, a Matriz de Ananindeua acolhe a chegada do Traslado na sexta-feira e, no sábado, a saída da Romaria Rodoviária, em direção ao Trapiche de Icoaraci. Comunidades da paróquia: Santa Inês, Jesus de Nazaré, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Nossa Senhora Rainha da Paz, São João Paulo II, São José Esposo de Maria, Dom Bosco, Nossa Senhora de Fátima, Sagrada Família, São Judas Tadeu, São Francisco de Assis, São Pedro, Santa Clara e São Francisco Xavier. Padre João Mendonça chegou à paróquia em 2014 e teve sua última atividade no dia 29 de julho. Ele foi convocado para assumir como editor na Revista

Convergência da Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB). Em mensagem à paróquia agradeceu às lideranças comunitárias, pastorais, movimentos e associações com quem trabalhou: “Agradeço de coração as lideranças comunitárias, pastorais, movimentos e associações que trabalharam lado a lado comigo. Eu acreditei na força e missão do laicato e creio que a confiança foi recíproca. Chegou a hora de seguir por uma nova estrada, construir pontes em outra missão. Como sempre faço, quando recebo nova obediência, coloco tudo sob o manto de Maria. Ela é a mestra.” O novo pároco, Padre Daniel Oliveira da Cunha, 32 anos, sacerdote sale-

siano desde 22 de agosto de 2009, já foi pároco em Manaus (AM) no ColégioParóquia de Dom Bosco, sendo Nossa Senhora das Graças a segunda paróquia que assume. Atualmente também estava à frente como diretor do Colégio do Carmo. Para a nova missão Padre Daniel garante que as expectativas são as melhores possíveis: “Temos boas perspectivas para este trabalho, afinal não estou caindo de pára-quedas. Sou o diretor da escola, então já venho colaborando há três anos por lá!”. Padre Daniel afirma que já houve uma reunião com as lideranças sobre os encaminhamentos necessários para a transição.

Horizonte, na Matriz de Nossa Senhora do Pilar, onde assumiu como pároco e permaneceu até dezembro de 1977. No período de 1978 a 1984 foi reitor do Seminário Provincial Coração Eucarístico de Jesus em Belo Horizonte. Em 1985 foi nomeado Pároco da Paróquia de São Geraldo e responsável pelo acompanhamento dos diáconos da Arquidiocese de Belo Horizonte. Durante o ano de 1988 foi orientador do Seminário Menor São José. Na Arquidiocese de Belo Horizonte foi vigário episcopal para a pastoral, coordenador

da pastoral vocacional, coordenador dos cursos de canto pastoral, da comissão de liturgia, pároco da Paróquia do Senhor Bom Jesus de Bonfim e da Paróquia de Santo Antônio de Vargem Alegre, vigário forâneo da Forania São Caetano e professor de liturgia na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Em 6 de julho de 1991, em sua cidade natal, foi ordenado bispo pela imposição das mãos de Dom João Resende Costa, SDB, sendo designado como Auxiliar na Arquidiocese de Brasília (DF). DIVULGAÇÃO

n MATRIZ de Nossa Senhora das Graças


ARQUIDIOCESE

BELÉM, DE 9 A 15 DE AGOSTO DE 2019

7

Arquidiocese de Belém firma convênio com PADRES REDENTORISTAS PARA a futura instalação da Área Missionária da Santíssima Trindade, em Ananindeua

N

a última sexta-feira, 2, no auditório da Cúria Metropolitana, aconteceu a assinatura do convênio entre a Arquidiocese de Belém e a Congregação do Santíssimo Redentor, CSsR, os padres redentoristas, para que a congregação assuma a futura instalação da Área Missionária da Santíssima Trindade, em Ananindeua. Estiveram presentes na assinatura do documento Dom Antônio de Assis Ribeiro, um dos bispos auxiliares de Belém e encarregado por Dom Alberto Taveira para coordenar este caso, Dom Irineu Roman, também bispo auxiliar, o Superior Provincial da Congregação, Padre Vitor Edézio Tittoni Borges e os padres Benjamin Menegolla e Antonio Zanini, tam-

bém redentoristas. Os trâmites para que os padres redentoristas assumissem a futura área missionária, que será desmembrada da Paróquia de Nossa Senhora Auxiliadora, no Anita Gerosa, iniciaram-se no ano passado. O terreno situa-se atrás da área paroquial e estende-se até a comunidade quilombola do Abacatal. Com essa serão cinco áreas missionárias na Arquidiocese de Belém: São Paulo Apóstolo, São Clemente, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro do Canaã e São Francisco do Murinim. A nova área terá como sede a da Comunidade da Santíssima Trindade, que está em construção, situada no bairro de Águas Brancas e faz limites com as paróquias de São Marcos e do Sagrado

FOTOS: DIVULGAÇÃO

n BISPOS AUXILIARES, com os padres redentoristas na Cúria Metropolitana

Coração Eucarístico e o Rio Guamá. Com quatro capelas, a nova área tem cinco comunidades sem capelas e uma população de 25 mil pessoas. De acordo com Dom Antônio, a nova área ainda passará pelo conselho presbiteral para aprovação.

Os padres redentoristas manterão uma equipe com dois sacerdotes, Benjamin Menegolla e Antonio Zanini. Futuramente chegará mais um. De acordo com Padre Edézio, a missão está de acordo com a proposta da congregação que, no passado,

esteve envolvida na formação das comunidades que hoje são as paróquias de São Vicente de Paulo, no Conjunto Paar, e Nossa Senhora de Fátima, em Icoaraci. “A nossa missão está ligada à assistência das regiões mais necessitadas.

Iremos manter um intenso trabalho de evangelização e organização na área em Águas Brancas”. Esta será a terceira área missionária em q u e o s p a d re s re dentoristas atuarão, sendo as outras a de São Clemente e a de Canaã.

AULA INAUGURAL reabre semestre na Facbel A Faculdade Católica de Belém (Facbel) iniciou oficialmente o segundo semestre com aula inaugural no dia 5, referente aos cursos

de Filosofia e Teologia. Santa Missa presidida por Dom Antônio de Assis, um dois bispos auxiliares da Arquidiocese de Belém, na Pa-

róquia São Pio X, precedeu a aula inaugural no auditório Guará, com a presença de cerca de 300 alunos, além de professores e fun-

n MISSA presidida por Dom Antônio precedeu aula inaugural

cionários da faculdade. A aula foi aberta pelo cônego Vladian Alves, diretor da Facbel, que deu as boas-vindas aos presentes, mencionando o entusiasmo de começar mais um semestre: “Estamos confiantes por seguirmos com o mesmo comprometimento e responsabilidade intelectual para que o conhecimento chegue de forma fácil a todos”, afirmou. Os coordenadores de curso falaram depois, dizendo brevemente das expectativas em torno dos respectivos cursos da faculdade,

n ALUNOS durante a aula inaugural

destacaram os eventos acadêmicos e também suas programações para o semestre. A equipe administrativa finalizou a aula repassando as

orientações pedagógicas, alguns avisos e colocou-se à disposição dos discentes para uma produtiva atividade acadêmica durante o semestre.

VATICANO

ABUSOS SEXUAIS: Vaticano vai instalar sistema público para receber denúncias Com informações agência Ecclesia. O Vaticano vai implementar até ao final de 2019 um sistema público para receber denúncias sobre eventuais crimes e situações de negligência, em relação a abusos de crianças e adultos vulneráveis. O anúncio foi feito na edição de 31 de julho do jornal da Santa Sé, ‘L’Osservatore Romano’, sublinhando que a decisão incorpora as novas regras estabelecidas pelo Papa Francisco, que entraram em vigor no dia 1 de junho, através do ‘Motu Proprio’ (documento

de sua iniciativa pessoal) ‘Vos estis lux mundi’ (Vós sois a luz do mundo). O Vicariato da Cidade do Vaticano estabelecerá um sistema “público permanente e de fácil acesso”, adianta uma nota assinada pelo cardeal Angelo Comastri, vigário do Papa para o território. A carta foi enviada a todos os chefes de dicastério da Cúria Romana e aos assistentes espirituais da Cidade do Vaticano, contendo o procedimento a seguir para qualquer informação ou alegações de abuso.

Em causa estão denúncias relativas a clérigos ou a membros de Institutos de Vida Consagrada ou de Sociedades de Vida Apostólica que sejam acusados de forçar atos sexuais com um menor ou com uma pessoa vulnerável, bem como de posse de “material pornográfico infantil”. O Papa aponta ainda à responsabilidade de bispos que sejam acusados de “ações ou omissões” que visem interferir ou contornar as investigações civis, canônicas, administrativas ou criminais

nesses casos. A nova carta apostólica surgiu na sequência da cimeira que Francisco convocou em

fevereiro, reunindo no Vaticano os presidentes das conferências episcopais de todo o mundo e responsáveis pelos

Institutos Religiosos e pela Cúria Romana, para debater medidas de proteção a menores na Igreja Católica.


8

IGREJA

BELÉM, DE 9 A 15 DE AGOSTO DE 2019

NAZARÉ REPÓRTER n CICLO DE PALESTRAS

0 0

Senhor nos convida, a todos, a vencer o rancor com a caridade e o perdão, vivendo com coerência e coragem a fé cristã. (5 de agosto) Senhor não realiza prodígios com quem que se crê justo, mas com quem sabe ser necessitado e está disposto a abrir-lhe o coração (2 de agosto)

RÁDIO NAZARÉ FM 91 .3 MHZ

n COLESTEROL: SAIBA MAIS COM A RÁDIO NAZARÉ O programa “Saúde e cidadania” de segunda-feira, 12, será sobre “A importância de controlar o colesterol e triglicerídeos”. O colesterol e o triglicerídeo são os dois principais tipos de gordura que circulam no sangue. Um especialista falará sobre essa relação e ensinará como reduzir seus riscos. Sintonize 91,3 Mhz a partir das 16h e participe! Ligue 4006-9211 ou 9.8814-0275 (WhatsApp).

A Fraternidade Secular Agostiniana Recoleta (FSAR) promove um ciclo de palestras na Semana Agostiniana, que acontecerá dias 19, 20 e 21 deste mês na Matriz da Paróquia de São José de Queluz, localizada na rua Cipriano Santos, 311, no bairro de Canudos, em Belém, sempre às 19h. A formação contará com a participação do padre João Paulo Dantas, vigário da Catedral de Belém, do prof. Dr. Joel Gracioso, e do prof. Dr. Victor Sales Pineiro. A participação na formação é mediante inscrição e pagamento de taxa.

Com o tema “Com Maria de Guadalupe, anunciamos o Evangelho de Jesus Cristo na Amazônia”, e o lema “Fazei de tudo o que Ele vos disser” (Jo 2,5), a diretoria da festividade promoverá às 19h do dia 15, por ocasião da Solenidade da Assunção de Nossa Senhora, a apresentação do cartaz oficial da festa de Nossa Senhora de Guadalupe 2019, em Ananindeua. Participe e confirme presença pelo link https://Www.Facebook.Com/ Events/625860531260343/

CANAL 30.1

n TV: ORDENAÇÃO DIACONAL AO VIVO DIA 15

n FORMAÇÃO

Quinta-feira, 15, às 9h, a Arquidiocese de Belém acolherá 38 candidatos ao diaconato que serão ordenados pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Alberto Taveira Corrêa, durante a Missa na Basílica Santuário de Nazaré. A ordenação é programação celebrativa dos 300 anos da criação da Diocese de Belém do Pará. Sintonize a Rede Nazaré de Televisão, canal 30 – ou na sintonia da sua cidade – e acompanhe tudo ao vivo!

Nos 50 anos do Concílio Vaticano II, a Livraria Paulus Belém oferta em 2019 uma série de formações voltadas ao aprimoramento da Liturgia, conforme o documento conciliar, Sacrosanctum Concilium. Agentes de pastoral, equipes de liturgia paroquiais, padres, religiosos e religiosas, e seminaristas são o público alvo das formações. No dia 17, a formação será sobre a Liturgia das Horas, ministrada pelo Con. Vladian Alves, reitor do Seminário Pio X, bacharel em Teologia e Filosofia. Os participantes tem direito a certificado. Inscrição mediante pagamento. Informações: (91) 225-0222/98966-0000.

PORTAL NAZARÉ

n NOIVOS

WWW. FUNDACAONAZARE. COM.BR

A Pastoral Familiar da Matriz da Paróquia da Santíssima Trindade, em Belém, promove de 17 a 18, o encontro de noivos. A formação visa a preparação para o sacramento do Matrimônio. O evento será realizado no auditório do Centro Social Monsenhor Geraldo Menezes, próximo à matriz, localizada na praça Barão do Rio Branco, 71, no bairro da Campina. Mais informações pelos números (91) 3215-7007 / 3242-4917.

n CÍRIO 2019: ACOMPANHE PRÉVIAS NO PORTAL A partir do mês de agosto as atividades em torno do Círio de Nazaré se intensificam na Arquidiocese de Belém. Acesse o portal Nazaré (www.fundacaonazare. com.br) e encontre informações da formação para os dirigentes de peregrinação, o início das visitas às casas penais e a programação do Círio Musical 2019. Acompanhe-nos nas redes sociais (Facebook/FNCBelem e Twitter:@FundacaoNazare) e confira o convite do Arcebispo Dom Alberto para a formação dos dirigentes de peregrinação e informe-se da preparação para o Círio 2019.

BOA DICA

AGENDA DE DOM ALBERTO TAVEIRA CORRÊA

n DOMINGO, 11 DE AGOSTO 7h - Missa - Catedral de Belém 19h30 - Missa - Paróquia Jesus Bom Samaritano - Tapanã n SEGUNDA, 12 DE AGOSTO VII Semana Missionária Pastoral Região Santa Maria Goretti 6h25 - Missa - Mosteiro Carmelo Santa

Teresinha 18h - Missa com posse do novo pároco - Basílica Santuário n TERÇA, 13 DE AGOSTO VII Semana Missionária Pastoral - Região Santa Maria Goretti 19h - Missa com a presença dos profissionais da saúde - Paróquia Nossa Senhora de Fátima n QUARTA, 14 DE AGOSTO VII Semana Missionária Pastoral - Região

Santa Maria Goretti 19h - Missa, Vigília de Adoração ao Santíssimo - Paróquia São Domingos de Gusmão - Terra Firme n QUINTA-FEIRA, 15 DE AGOSTO VII Semana Missionária Pastoral - Região Santa Maria Goretti 9h - Missa e Ordenações Diaconais (Basílica Santuário) 18h - Missa - Paróquia Santo Antônio do Tucunduba

AGENDA DE DOM IRINEU ROMAN

n SEXTA, 9 DE AGOSTO 9h - Visita às casas penais – CRF (Caixa Parah) 18h - Celebração de Matrimônio (Capela do Colégio Santo Antônio) n SÁBADO, 10 DE AGOSTO

10h - Reunião - Pastoral Carcerária (Cúria) 19h - Missa - Comunidade São Lourenço (Paróquia Santo Antônio de Lisboa) n DOMINGO, 11 DE AGOSTO 10h - Missa - Comunidade Nossa Senhora

do Perpétuo Socorro (Pau d’Arco) 18h - Crisma - Paróquia Santo Inácio de Loyola n SEGUNDA, 12 A QUINTA, 15 DE AGOSTO VI Encontro da Pastoral do Turismo (Salvador,BA)

AGENDA DE DOM ANTÔNIO DE ASSIS RIBEIRO n SEXTA, 9 DE AGOSTO 19h - Missa – Encontro com a juventude - Cotijuba n SÁBADO, 10 DE AGOSTO 17h - Missa com a juventude - Tríduo de Santa Clara - 3º dia n DOMINGO, 11 DE AGOSTO 17h - Missa - Comunidade Santíssima

Trindade – Conj. Girassol (Aurá) n SEGUNDA, 12 DE AGOSTO 19h - Missa - Paróquia São Francisco de Assis (Capuchinhos) n TERÇA, 13 DE AGOSTO 17h - Missa - Hospital Ophir Loyola n QUARTA, 14 DE AGOSTO

MAIS INFORMAÇÕES: fsarbelem@gmail. com e facebook.com/fasarbelem.queluz.

n FESTIVIDADE

TV NAZARÉ

n SÁBADO, 10 DE AGOSTO 19h - Missa - Paróquia do Mistério da Transfiguração do Senhor - Curuçambá

DIVULGAÇÃO

19h - Missa com a juventude - Região Santa Maria Goretii - Paróquia São Pedro e São Paulo (Guamá) n SEXTA, 15 DE AGOSTO 9h - Missa com Ordenação de 38 Diáconos Permanentes (Basílica Santuário) 19h - Missa jubilar dos 300 anos da criação da Diocese de Belém do Pará (Paróquia Santo Antonio do Tucunduba)

n SER SACERDOTE - Livro (Paulus, R$ 12,00)

S

acerdote é combinação de sacer (sagrado) e dhtos (fazer). Portanto, etimologicamente significa: “aquele que realiza cerimônias sagradas”. Aquele que administra as coisas do sagrado. O sacerdote é a pessoa inserida no sagrado. Tem verdadeira ligação com o mistério. É um mistagogo. É uma pessoa consagrada, enviada por Deus. Um homem que foi escolhido por Cristo e, por isso, deve tê-lo como mestre para a vida: “Não fostes vós que me escolhestes” (Jo 15,16). Neste livro, Dom Edson Oriolo aborda a concepção sacramental – ontológica do ministro ordenado. Apresenta o sacerdote no sentido de sua existência ontologicamente configurada com Cristo. Revigora a índole essencialmente relacional do sacerdote: ele vive em Cristo, por Cristo e com Cristo ao serviço dos homens.

n FILHOS FELIZES - Livro (Paulinas, R$ 25,50)

A

adolescência é um período longo e turbulento, que carrega resquícios da infância. Ela marca a transição entre dois mundos diversos e igualmente intensos. Por isso, o adolescente, muitas vezes, se sente perdido, precisa de orientação, de acolhimento, de incentivo, de compreensão. Neste livro, a psicóloga Mariangela Mantovani fala da sexualidade na adolescência, de limites, da relação dos jovens com as redes sociais, das dinâmicas familiares e explica como desenvolver as características que tornarão o adolescente um adulto bem-sucedido. Trata-se, portanto, de um verdadeiro guia para pais e educadores antenados com as necessidades dos adolescentes de hoje.


ARQUIDIOCESE

BELÉM, DE 9 A 15 DE AGOSTO DE 2019

MARIA ELISA BESSA DE CASTRO

9

Graduado (Bacharel e Licenciado) e Especialista em Filosofia pela UFPA e Especialista em Teologia pelo CESUPA.

EVANGELIZAÇÃO NO TERCEIRO MILÊNIO

A beleza e sua força EVANGELIZADORA

E

m sua emblemática obra “Introdução

ao Espírito da Liturgia”, o então Cardeal

Joseph Ratzinger prelecionava: “O belo e o bom, em última análise o belo e Deus, coincidem”. Em certo aspecto é possível afirmar que o pensamento de Bento XVI estabeleceu os fundamentos para uma teologia que situa a beleza enquanto ação evangelizadora. Destarte, em toda a história da Igreja, no passado ou no presente, a verdade da beleza converteu milhões de pessoas para o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo. Em 2008, na Catedral de Bressanone (pequena cidade italiana na fronteira com a Áustria), o Papa Bento XVI proclamava: “Eu disse uma

vez que, para mim, a arte e os santos são a maior apologia à nossa fé...Se olharmos para os santos, este grande rastro luminoso sobre o qual Deus passou através da história, vemos que realmente existe uma força do bem que resiste aos milênios. Da mesma

forma, se contemplarmos as belezas criadas pela fé, elas são simplesmente, eu diria, a prova viva da fé. Se eu olhar para essa bela catedral... é uma proclamação viva! Fala-nos em si e, com base na beleza da Catedral, conseguimos proclamar visivelmente Deus, a Cristo e a todos os seus mistérios. Todas as grandes obras de arte, as catedrais – as catedrais góticas e as esplêndidas catedrais barrocas – são todas um sinal luminoso de Deus e, portanto, verdadeiramente uma manifestação, uma epifania de Deus”.

No mesmo sentido, continua Bento XVI: “A

única apologia realmente efetiva para o cristianismo se resume a dois argumentos, ou seja, os santos que a Igreja produziu e a arte que cresceu em seu ventre”. Des-

tarte, a beleza sagrada tem o poder de converter muitas pessoas, especialmente aqueles que os argumentam não convencem.

Na Introdução do Motu Proprio para a aprovação do Compêndio do Catecismo da Igreja Católica, em 28/07/2005, o então Cardeal Joseph Ratzinger, sobre a mesma temática, proclamou:

“Os artistas de todas as épocas ofereceram os principais fatos do Mistério da Salvação à contemplação e à maravilha dos crentes, apresentando-os no esplendor da cor e na perfeição da beleza. É uma indicação de como hoje, mais do que nunca, numa cultura das imagens, uma imagem sagrada pode expressar muito mais do que aquilo que pode ser dito em palavras e ser um meio extremamente eficaz e dinâmico de comunicar a mensagem do Evangelho”.

Verdadeiramente, quem de nós não se emocionou, não elevou o espírito, não edificou a alma, ao contemplar a imagem original de Nossa Senhora de Nazaré no Glória da Basílica? Quem não se sentiu no céu, extasiado, na apre-

sentação do seu Manto ou ante as bonitas e coloridas homenagens a Ela dirigidas durante o Círio? Quem já não ficou sem fôlego ante o esplendor da Catedral de Belém ou da Igreja do Carmo? Quantos muito aprendemos por meio dos lindíssimos vitrais e mosaicos que emolduram as nossas igrejas? E o que dizer das simbologias de suas imagens, gravuras, esculturas em madeira e em ferro? Também a Liturgia Eucarística, celebrada nas mais simples capelas ou nas mais imponentes catedrais, transcende uma beleza evangelizadora. De fato, a Santa Missa, celebrada com dignidade e beleza litúrgica, eleva a nossa alma, a ponto de inflamar o coração e arrebatar-nos ao Sagrado. Porém, não é acaso, mas fruto de um esforço concentrado dos fiéis católicos (em unidade e obediência ao seu pároco), visando a consecução da beleza, enquanto plano de ação evangelizador para a Igreja do século XXI. O melhor dos planos estratégicos de evange-

DIVULGAÇÃO

lização deve mover-se do belo para o bem e, finalmente, para a verdade. Dom Robert Barron, Bispo Auxiliar de Los Angeles (Califórnia, EUA), em sua coluna na CNA, propõe o seguinte padrão: “Pri-

meiro ‘o Belo’ (que maravilha); depois ‘o Bom’ (eu quero participar); e, finalmente, ‘o Verdadeiro’ (agora eu entendo!)”. Verifica-se, pois,

evangelizadora: “A be-

leza da vida cristã é ainda mais eficaz do que arte e imagens na comunicação da mensagem do Evangelho. As vidas dos santos e mártires demonstram uma beleza singular que fascina e atrai, porque uma vida cristã vivida com plenitude fala sem palavras. Precisamos de homens e mulheres cujas vidas sejam eloquentes e que saibam proclamar o Evangelho com clareza e coragem, com transparência de ação e com a alegria da caridade”.

que o triunvirato bondade, beleza e verdade constitui a ordem para aprender a fé. Grassava o ano de 2010 quando Bento XVI, dirigindo-se ao Pontifício Conselho para a cultura, manifestou-se precisamente sobre a questão da beleza, enquanto ação

Resta claro, portanto, que a beleza possui uma força evangelizadora, capaz de salvar almas.

servância da Sagrada Família, com o olhar e os ouvidos atentos ao Evangelho, à Palavra de Deus, dons que Deus concede aos que abrem o coração com humildade e pobreza. A paternidade para mim é um presente de todos os dias. Agradeço por ser realidade e reconheço a misericórdia de Deus que faz de tantas imperfeições e quedas a motivação para fazer-me seguir em frente. Bendita misericórdia que transforma trevas em luz. Como no livro de Josué, assumimos em casa a escolha que dizemos desde os primeiros anos de nosso matrimônio: “Eu e minha casa serviremos ao Senhor” (Js 24,15) e queremos renovar este compromisso até o fim, crendo, celebrando, vivendo e anunciando a alegria de ser de Deus e de receber dele o dom de poder gerar vida aos nossos filhos e acolher os “filhos” que vez por outra recebemos, jovens que nos chegam com um cari-

nho filial e “adotamos” como integrantes da grande família de Deus a que todos pertencemos, sob o mesmo Pai. Como é belo acompanhar os antes tão frágeis bebês em desenvolvimento ora sutil ora muito claro! Mais tarde, crianças que percebem o mundo à sua volta; depois, jovens que sonham e sonham um mundo melhor e por fim, adultos com sede de Deus, sementes do verbo a germinar e comunicar ao mundo o amor do Senhor. Ser pai é, enfim, poder participar, acreditar, torcer, estar junto, perceber e celebrar as vidas que Deus colocou em nossas mãos para, como cita a sabedoria bíblica na voz do salmista, sermos os arqueiros que direcionam o rumo que devem tomar no temor do Senhor, os filhos, as flechas que lançamos com segurança, esperança e confiança, as setas que devem seguir no caminho, na Verdade e na Vida que é Jesus, luz do mundo. Que assim seja!

LENO CARMO (lenocarmo@yahoo.com.br)

SEMEANDO

Ser PAI

U

ma das belas músicas para o segundo domingo de agosto é de autoria do Padre Antonio Maria, chamada “Pai dos Pais”, uma música em forma de oração ou, se quiser, uma oração cantada, dedicada a Deus e aos pais e uma boa oportunidade para reconhecer, agradecer e fazer a justa homenagem àqueles que cuidaram e cuidam de nós, estejam eles presentes, prontos para um longo e merecido abraço ou os que, já chamados pelo Criador, são lembrados na memória afetiva dos quais amaram e por eles continuam sendo amados, mesmo à distância, na ausência que se faz presente em nossa recordação, visíveis quando o amor nos faz viver, com os olhos fechados em abandono, nas lembranças que não se apagarão nem mesmo com o tempo. Como cita a inesquecível obra de SaintExupery, “o essencial é invisível aos olhos, só se vê bem com o coração”.

“Deus, olhai por todos os pais, são vossas imagens na terra, por eles nos abençoai. Deus, nos filhos os pais coroai, é essa a melhor recompensa também para vós, Pai dos pais”. Que feliz inspiração! Canções como esta nos embalam e levam-nos a compreender traços da beleza da paternidade responsável, que em pequenos gestos fala e vivencia uma centelha da paternidade de Deus; mesmo na imperfeição da humanidade manchada pelo pecado, posto que o amor de Deus cura, restaura, manifesta-se e afaga, mostrando-nos o quanto “Deus nos basta”, como revela Santa Tereza D’Ávila, nos preenche, protege, cuida. Quiçá todos os pais assumissem o compromisso de trabalhar e rezar para serem bons pais, para poderem ter a graça de apresentar Deus a seus filhos, em uma atitude humana, madura, na sabedoria de

quem entendeu a missão tão bela da paternidade, a exemplo do justo José, esposo da Virgem Maria, pai adotivo de Jesus, seu guardião leal e santo. José, o pastor de almas, cujo exemplo é extraordinário para aqueles que decidiram cuidar das vidas que lhes foram confiadas na nobreza da missão nupcial e depois

Justa homenagem a quem cuidou de nós

Ser pai é, enfim, poder participar, acreditar, torcer, estar junto, perceber e celebrar as vidas que Deus colocou em nossas mãos

paterna, de formar e preparar seus filhos para desejarem o céu, decidirem pela fé, cuja missão é o cumprimento fiel do mandamento do amor que o próprio Jesus ensinou “ Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo” (Mt 22, 34-40). Neste sentido, testemunho a alegria da paternidade há mais de 20 anos e cada dia penso que é uma oportunidade maravilhosa, concedida por Deus para buscar errar menos e procurar aproximar-me do que Deus sonhou para mim com perseverança, confiando que Ele não desampara jamais; bem como para agradecer a Deus por também viver o amor filial e perceber o quanto de renúncia, dedicação e empenho compõe este desafio. Cuidar daqueles que me foram confiados, na vivência do sacramento matrimonial, é mesmo uma aventura que só é possível com a escuta do Senhor, com a unção do Espírito Santo, com a ob-


10

EM NAZARÉ

BELÉM, DE 9 A 15 DE AGOSTO DE 2019

NAZARÉ EM DESTAQUE

CÍRIO 2019: DFN reuniu famílias em comemoração ao dia dos pais

PROGRAMAÇÃO tem como objetivo angariar recursos para o Círio de Nazaré

N

o sábado, 3 de agosto, várias famílias participaram da “Feijoada do Papai”, promovida pela Diretoria da Festa de Nazaré, no Hangar Centro de Convenções da Amazônia. O evento, que acontece tradicionalmente em homenagem ao dia dos pais, tem como objetivo angariar recursos para o Círio de Nazaré.

De acordo com o coordenador da Diretoria de Eventos, Albano Martins, “a feijoada já virou um evento tradicional, de confraternização familiar, e graças a Deus e a Nossa Senhora, vendemos todos os ingressos. As expectativas, em termos de arrecadação, são as melhores possíveis. Encerramos, com a “Feijoada do Papai”,

os grandes eventos do ano que antecedem o Círio de Nazaré e agora já nos preparamos para as grandes procissões”, disse. Este ano a programação contou com a presença do cantor de samba Ronaldinho, ex-integrante do Grupo Fundo de Quintal, e a apresentação cover com o Elvis da Amazônia.

SIDNEY PRODUÇÕES

n FEIJOADA do Papai reuniu famílias para festejar o Dia dos Pais

DFN promoverá Manhã de Formação para dirigentes de peregrinação Em preparação espiritual para o Círio 2019, a Diretoria da Festa de Nazaré promoverá no dia 18 de agosto a “Manhã de Formação de Dirigentes de Peregrinação”, no Hangar Centro de Convenções, a partir das 8h. Durante este período que antecede a grande festa da Rainha da Amazônia,

os fiéis realizam peregrinações pelas casas dos devotos para levar a Palavra de Deus e o amor de Maria aos lares da capital paraense. A formação será ministrada pelo padre João Paulo Dantas, orientador e revisor do Livro das Peregrinações, com Santa Missa de encerramento presidida pelo

Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa. Durante o encontro, aproximadamente duas mil pessoas serão orientadas quanto ao conteúdo do livro, os temas dos quinze encontros; sobre quais as comunidades receberão a visita de imagens de Nossa Senhora de Nazaré.

ANDREIA TEIXEIRA

n MANHÃ de Formação dos Dirigentes que participarão do Círio

RIO DE JANEIRO recebeu visita da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré Durante os dias 2, 3 e 4 de agosto, a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré visitou o estado do Rio de Janeiro em mais uma progra-

mação oficial promovida pela Diretoria da Festa de Nazaré. Durante as visitas, a padroeira recebeu inúmeras homenagens dos fiéis que estiFABRÍCIO COLENY

veram em peregrinação durante todo o roteiro de procissões. Na oportunidade, durante o encerramento da programação houve um Mini

Círio com as intenções de orações destinadas ao Círio de Nazaré que acontece todo segundo domingo de outubro, na capital paraense.

DIVULGAÇÃO

DIVULGAÇÃO

n A IMAGEM PEREGRINA em sua Berlinda, no Rio n MUITA devoção durante a visita

n RIO: Imagem Peregrina na Igreja de São Paulo Apóstolo

PASTORAL DO TURISMO de Nazaré recebe inscrições para novos voluntários A Pastoral do Turismo da Paróquia de Nazaré iniciou o período das inscrições para voluntários desejosos de atuar no período da grande Festa da Rainha da Amazônia. O objetivo é capacitá-los para acolher os turistas que chegam ao Santuário da Rainha da Amazônia e que desejam conhecer a história do Círio e da Ba-

sílica de Nazaré. Podem fazer parte da seleção estudantes de turismo, de línguas estrangeiras ou interessados que tenham habilidades em trabalhar com o público. As inscrições podem ser feitas pelo e-mail pasturbasilicadenazare@ gmail.com Mais informações: (91) 4009-8429

ALINE ANDRADE

n VOLUNTÁRIOS serão preparados


ARQUIDIOCESE

BELÉM, DE 9 A 15 DE AGOSTO DE 2019

11

SEMANA MISSIONÁRIA PASTORAL inicia na

Região Santa Maria Goretti

DEZ PARÓQUIAS TERÃO A PRESENÇA DOS BISPOS DE BELÉM de 11 a 18 deste mês

I

nicia-se neste domingo, 11, a sétima Semana Missionária Pastoral, desta vez na Região de Santa Maria Goretti, composta por dez paróquias, com o objetivo de evangelizar a parcela do povo de Deus que vive lá. Com celebrações eucarísticas, atividades missionárias, convivência e ordenações, a programação contará com a presença dos três bispos de Belém e estender-se-á até o domingo seguinte, 18. A primeira Semana Missionária Pastoral na Arquidiocese de Belém ocorreu de 25 a 31 de março deste ano, na Região Episcopal Coração Eucarístico de Jesus. A Semana Missionária substitui as visitas pastorais e integra a celebração do Jubileu dos 300 anos da criação da Diocese de Belém. Assim como nas demais visitas, a sétima

contará com diversas ações de voluntários, leigos, religiosos e o clero, nas áreas mais carentes dos territórios paroquiais, como hospitais, casa de acolhimento das pessoas idosas, portadores de necessidades especiais. Está confirmada a presença do Arcebispo, Dom Alberto Taveira Corrêa e dos Bispos Auxiliares, Dom Irineu Roman e Dom Antônio de Assis Ribeiro. “A Visita Missionária será mais ampla do que uma visita pastoral, na medida em que envolve a todos e todas as instâncias da Igreja. Ela terá um caráter de animação da vida cristã. Teremos diversas celebrações em locais previamente determinados, momentos fortes de espiritualidade, presença dos missionários, dos sacerdotes, religiosos e leigos para levar o conforto da fé às famílias e doentes.”, afirmou

Dom Irineu Roman, organizador junto com os vigários episcopais das Semanas Missionárias. A Região Episcopal de Santa Maria Goretti é composta pelas seguintes paróquias: Nossa Senhora do Desterro (Basílica de Nazaré), São José de Queluz (Canudos), São Pedro e São Paulo (Guamá), São Francisco de Assis (São Brás), São Miguel Arcanjo (Cremação), Nossa Senhora de Fátima (Fátima), São Domingos Gusmão (Terra Firme), Santa Maria Goretti (Guamá), Santo Antônio do Tucunduba (Guamá) e Santa Maria de Belém (Terra Firme). PROGRAMAÇÃO

Neste domingo, 11, abertura da Visita Pastoral Missionária em cada paróquia da Região. Segunda-feira, 12, pela manhã, às 9h, convivência do clero com os bispos e, à noi-

FOTOS: LUIZ ESTUMANO

n IGREJA SANTO ANTÔNIO DO TUCUNDUBA, no Guamá te, Dom Antônio presi- COPAE e secretários, no Basílica de Nazaré. Ainda de missa às 18h30 na auditório da Paróquia de no mesmo dia, às 19h, Matriz de São Francis- São Domingos Gusmão, Dom Alberto preside ceco de Assis. O terceiro e, às 19h, Santa Mis- lebração na Igreja Santo dia será movimentado sa seguida de Vigília de Antônio do Tucunduba. com visita aos hospi- Adoração ao Santíssimo, De 16, sexta-feira, a 18, tais e celebração por na Igreja de São Domin- domingo, a programação Dom Alberto, com a gos de Gusmão. consta de Missa da Unidapresença dos profisNa quinta-feira, 15, às de, atividade da catequese sionais de saúde, na 8h, na Paróquia de Santo da região, festival vocacioIgreja Matriz de Nossa Antônio do Tucunduba, nal, caminhada pela vida e Senhora de Fátima. atividade missionária e, família e do encerramento Na quarta-feira, 14, às 9h, ordenação dos di- com Santa Missa na Igreja às 15h30, formação com áconos permanentes, na Santa Maria Goretti.

ARQUIDIOCESE DE BELÉM E SUSIPE dão início nas peregrinações do Círio de Nazaré 2019 Fruto da Campanha da Fraternidade de 1997 cujo tema “Cristo liberta de todas as prisões – A fraternidade e os encarcerados”, as peregrinações da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré às casas penais e aos centros juvenis iniciaram-

se nesta sexta-feira, 9, na Região Metropolitana. Promovido pela Arquidiocese de Belém, através da Pastoral Carcerária e a Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe), as peregrinações terão acompanhamento dos

n CELEBRAÇÃO em uma das casas penais

bispos de Belém. A abertura oficial do evento será no dia 9 de agosto, quando o Centro de Recuperação Feminino (CRF) de Ananindeua receberá a imagem, que será levada em romaria pelos blocos carcerários da unidade. Na ocasião, as internas receberão a benção de Dom Irineu Roman, Bispo Auxiliar de Belém. Serão realizadas visitas em 18 casas penais de Belém, Ananindeua e Marituba. Durante elas, os internos poderão fazer suas orações e tocar na imagem que é levada até a entrada das celas. O principal objetivo da programação é levar o Círio até os ape-

nados que não poderão acompanhar a festa religiosa a acontecer no dia 13 de outubro. Para o coordenador da Pastoral Carcerária, diácono Ademir da Silva, as peregrinações fazem parte também do trabalho de assistência religiosa promovido pela Igreja nas penitenciárias do Estado: “temos atividades em várias casas penais do Pará e é notável uma melhoria de comportamento dos detentos”. Até o final de setembro, cerca de 5.200 internos de 18 unidades prisionais da Região Metropolitana de Belém (RMB) devem receber a visita da imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré.

CONFIRA O CALENDÁRIO OFICIAL (SUJEITO A ALTERAÇÃO) 09/08 Centro de Recuperação Feminino às 09h 12/08 Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará às 09h 13/08 Central de Triagem da Marambaia às 14h30 15/08 Central de Triagem de São Brás às 09h 17/08 Centro de Recuperação de Mosqueiro às 09h 19/08 Central de Triagem Metropolitana II às 09h 20/08 Magazine da Sete (Campina às 9h 20/08 Centro de Internação de Adolescente Feminino às 14h30 21/08 Fábrica Esperança às 09h 21/08 Central de Triagem da Cremação às 09h 21/08 Presídio Estadual Metropolitano I às 14h30 23/08 Centro de Recuperação do Coqueiro às 9h 23/08 Centro de Detenção Provisória de Icoaraci às 14h30 26/08 Centro de Internação de Adolescentes de Benevides às 9h 31/08 Centro de Internação de Adolescentes Masculino às 14h30

DOM IRINEU celebra seu aniversário natalício no dia 10

"Sou muito grato a Deus pelo dom da vida, pela minha família, (meus pais já faleceram) meus amigos". A família é a primeira lembrança de gratidão a Deus de Dom Irineu Roman, Bispo Auxiliar de Belém, ao falar do seu aniversário no dia 10, quando completará 61 anos de idade. A missaõ pelo Reino de Deus também tem lugar especial no coração do bispo. "Agradeço à minha Congregação de São José, que me acolheu nos Seminários

desde adolescente para o tempo de discernimento, crescimento e compromisso no Carisma da Congregação e depois na Igreja", declara. A serviço da Igreja na Arquidiocese de Belém, Dom Irineu também destaca a gratidão pela jornada epoiscopal. "Estou a serviço da Igreja de Belém como bispo, portanto, isso também é uma grande graça em minha vida. Peço a Deus saúde, tranquilidade diante dos desafios e muita firmeza para cum-

prir o ministério que me foi confiado pela Igreja. Sinto-me também como um discípulo missionário, porém, com um carisma particular que é a do governo da Igreja, que envolve o pastoreio, a administração e a missionariedade. Por tudo louvo, agradeço e dou graças ao Senhor por ter me concedido a vida e o dom da Vocação". A missão episcopal será o melhor compromisso de Dom Irineu pelo seu aniversário. Sábado, 10, pela manhã ele terá

importante reunião com a Pastoral Carcerária na Cúria Metropolitana. A Ação de Graças pela vida será às 19h, na Missa que ele presidirá na Comunidade São Lourenço, ligada à Paróquia Santo Antônio de Lisboa, em Batista Campos. BÊNÇÃO - A rotina como bispo é marcada de momentos especiais para Dom Irineu. No dia 2, ele acolheu um grupo de organizadores do círio de Macapazinho, Diocese de Castanhal, ocorrido dia 4, naquela agrovila.

n DOM IRINEU abençoa manto da Virgem de Nazaré O grupo de fiéis, de uma mesma família, procurou Dom Irineu para abençoar o manto da imagem da Virgem

de Nazaré para o círio deste ano, confeccionado pela devota Graça Wanzeler e sua família há 41 anos.


12

FUNDAÇÃO NAZARÉ

BELÉM, DE 9 A 15 DE AGOSTO DE 2019

FAMÍLIA NAZARÉ

Missa em Ação de graças pela Família Nazaré PARÓQUIA SANTA ROSA DE LIMA rezou pelos benfeitores da Fundação Nazaré

A

Paróquia Santa Rosa de Lima, localizada em Benevides, uniu-se à Fundação Nazaré de Comunicação para rezar pela Família Nazaré na Missa de Aççao de Graças na tarde de sexta-feira, 2, na capela da instituição, localizada na avenida Governador José Malcher, bairro de Nazaré, em Belém. O Movimento Arquidiocesano Terço dos Homens Mãe Rainha (MTHR) iniciou a programação transmitida ao vivo pela Rede

FOTOS: LUIZ ESTUMANO

Nazaré de Televisão, canal 30, às 14h30, reproduzida em tempo real pela Rádio Nazaré FM, Portal Nazaré e redes sociais da Fundação Nazaré. O Santo Terço antecedeu a Missa às 15h, presidida pelo padre Leonardo Bonze, pároco de Santa Rosa de Lima. Na homilia, o sacerdote encorajou os fiéis a perseverar na fé para a obtenção da graça de Deus. A Missa contou com a presença da imagem de Santa Rosa de Lima à Fundação Naza-

n GRUPO de paroquianos de Santa Rosa de Lima, localizada em Benevides ré na peregrinação da festividade. FAMÍLIA NAZARÉ

n IMAGEM de Santa Rosa de Lima, padroeira

Pa d re L e o n a rd o enalteceu a Família Nazaré para a Arquidiocese de Belém. "Essas pessoas que ajudam a Fundação Nazaré a manter esta obra de evangelização são dignas de toda a nossa gratidão.

Conclamo os nossos párocos a olhar com carinho para esta instituição, ela é o brado forte da nossa voz, muitas vezes rouca, no interior das nossas paróquias". Padre L eonardo destacou a primeira participação da paróquia na Missa pela Família Nazaré.

NOSSOS ANIVERSARIANTES 09/08 Anísio Rebelo de Farias José Raimundo Sousa da Silva Margarida Amarante Maria Auxiliadora de Jesus Tavares Maria Célia Silva Tavares Maria Stela Pereira de Oliveira Maria Tereza Vallinoto de Souza Mauro Celso Souza Santos Nee Luiza Cecim Mota Vera Lúcia Azevedo Duarte 10/08 Adelaide Maria Carvalho Leão Casal José Alípio Pimentel da Costa e Rosângela Maria S. de Souza Diácono Manoel de Oliveira Paes Dom Irineu Roman,Csj Elzira Salgado Almeida Costa Ernestina dos Santos Silva Lourença Fernandes Menezes Lourenço da Rosa Miranda Mara Cely Souza de Abreu Maria Lourenço Moraes Corrêa Marivalda Assunção Silva Marly Sales do Nascimento Sérgio Ronaldo Dias da Mota Vagner Costa Da Silva 11/08 Edite Cândida Gonçalves Eliete Maria Costa Barroso

Francirlei Pessoa de Oliveira Jeanete Maria Pinto Alves José Raimundo P. de Oliveira Luiz Guilherme Cecim Albim Maria de Fátima Duarte Farias Maria de Fátima Marques Araújo Maria Luzia Barbosa Félix Potyguara Mariolina Garcia dos Santos Barile Nely Bezerra Pedrosa Raimunda dos Santos Lopes Raimundo Jorge Nunes da Cruz Terezinha Vale Lucas Tibúrcio dos Santos Vanja Margareth Bahia Vieira 12/08 Altair Álvares Rodrigues Augusto Martinho Silva Dinair Maria Barbosa Bastos Elza Tavares de Figueiredo Gecirene do Carmo Soares Jonys Richardson Hora de Sousa Sueli Maria Araújo da Silva Waldelira Nunes de Castro 13/08 Adaelson José Rocha da Assunção Almira Miranda Lobato Casal Valdecir Pantoja dos Santos e Risonely Socorro Mendes Cristiane do Socorro Oliveira de Souza Doracir Siqueira dos Santos

Graciete Maria Magalhães Costa Helena de Castro Assunção Helena Freitas da Silva Maria da Conceição Lima Matos Maria de Nazaré Brito Ferreira Maria Helena Cardoso Raimunda Nonata da Conceição Ruth Helena Queiroz da Silva 14/08 Ana Cristina Trindade de Oliveira Antônio Monteiro de Oliveira Margarida Costa Correia Ivone da Silva Pimentel Jorge Alberto Azevedo Andrade Jumax Moia Teles Washington Fabrício de Araújo Oeiras Maria da Consolação da Luz Cavalcante Maria José Fernandes da Silva Mosaico Du Lar Zozelina Valente Almeida 15/08 Cipriana Conceição Castro Pereira Leônia Cambra Gouveia Maria da Assunção Silva Santos Maria de Nazaré Santa Brígida Maria Ferreira do Carmo Oneide dos Santos Almeida Paul Adrian Andrade Lima Ruth Chaves dos Santos Salvador da Costa Osório Pedrosa Teresa Palheta de Almeida

"Estaremos sempre à disposição. Graças à divulgação no jornal Voz de Nazaré e agora a Missa, nossa festividade tem sido só bençãos". A festividade será de 17 a 25 deste mês.

Marlice Cristo, secretária paroquial, e Fátima Bonze, mãe do padre Leonardo, estavam entre os paroquianos. "Um dia de plenitude para nossa paróquia", resumiu Fátima.

n NATALÍCIO DE PADRES E DIÁCONOS 10/08 - Pe. Edvaldo Andrade Amaral 10/08 - Diác. Wilson Ferreira Faro Lima 11/08 - Pe. Isan Alves Vieira 11/08 - Diác. Francisco Euvágrio Paes Neto 13/08 - Côn. Joel Lopes de Oliveira 16/08 - Diác. Manoel de Oliveira Paes n ORDENAÇÃO DE PADRES E DIÁCONOS 15/08 - Diác. Alberto Nazareno dos S. Carvalho 15/08 - Diác. Ariovaldo Pires de Oliveira 15/08 - Diác. Aroldo Vitor Dos Anjos Monteiro 15/08 - Diác. Evaristo Vitor Farias 15/08 - Diác. Francisco do Nascimento Lima 15/08 - Diác. Gilson Rufino Gonçalves Filho 15/08 - Diác. Herson José Picanço 15/08 - Diác. João da Graça Costa Rodrigues 15/08 - Diác. João da Silva Teixeira 15/08 - Diác. Jorge Raimundo de Aquino 15/08 - Diác. José Bento Marruaz da Silva 15/08 - Diác. José Maria de Araújo 15/08 - Diác. José Maria Pereira Costa 15/08 - Diác. Ademirson Dias de Oliveira 15/08 - Diác. José Wilson de Souza 15/08 - Diác. Luiz Augusto Souza Santos 15/08 - Diác. Manoel Paulo da Silva 15/08 - Diác. Marcus Vinícius Amaral Soares 15/08 - Diác. Miguel Jorge de Amorim Pinto 15/08 - Diác. Milber das Mercês Corrêa Dias 15/08 - Diác. Missias Paschôa Aguiar 15/08 - Diác. Nilton Antônio Campos Pinheiro 15/08 - Diác. Otacílio Rodrigues Dias 15/08 - Diác. Paulo Roberto Garcia Barbosa 15/08 - Diác. Pedro de Abreu Ramos 15/08 - Diác. Raimundo H. Alves de Oliveira 15/08 - Diác. Raimundo Israel Tavares Martins 15/08 - Diác. Ronaldo Lira da Conceição 15/08 - Diác. Thomé da Conceição Saraiva 15/08 - Diác. Walmir de Jesus Corrêa de Souza