Page 1

ARQUIDIOCESE

DE BELÉM

PE. FLORENCE DUBOIS FUNDADOR

www.fundacaonazare.com.br BELÉM, DE 8 A 14 DE MARÇO DE 2019

O JORNAL CATÓLICO DA FAMÍLIA

ANO CV - Nº 866 - PREÇO AVULSO: R$1,00

Campanha pela fraternidade É o que espera o Arcebispo Dom Alberto Taveira Corrêa ao pedir o apoio da sociedade e do povo de Deus na Arquidiocese de Belém para a Campanha da Fraternidade 2019 que será aberta em Mosqueiro sábado, dia 9. CAD. 2, PÁGS. 1 E 5. FOTOS: LUIZ ESTUMANO

w COLETIVA de Imprensa na Cúria Metropolitana: Dom Alberto e Monsenhor Raimundo Possidônio explicaram como será a campanha em Belém

Quaresma, Retiros: fiéis reflexão e buscam a presença de Deus conversão Foi o clima de sintonia dos fiéis A Quaresma propicia a oportucom o Pai Eterno nos retiros espiri- nidade de um percurso de contuais do fim de semana prolongado. versão, explica o Arcebispo Dom CADERNO 2, PAGINA S. 6 E 7. Alberto. CADERNO 1, PÁGINA 3.

w CANUDOS é um dos bairros a festejar o padroeiro São José

Festas para São José

w DESCONTRAÇÃO dos fiéis marcou retiros espirituais com Cristo

Comunidades organizam suas da Família, o Glorioso São José. festividades em honra ao Guardião CADERNO 2, PÁGINA 11.


2

Opinião

BELÉM, DE 8 A 14 DE MARÇO DE 2019

IGREJA E VIDA CRISTÃ EM IMAGENS

1º Caderno

PRIVILÉGIO DE SER CATÓLICO João Carlos Pereira Jornalista e professor jcparis1959@gmail.com

A CF e o pensamento de Jesus Cristo

O w CINZAS Rito da Missa de Quarta-feira de Cinzas em Belém. Abre-se na Igreja um tempo propício à conversão e reencontro com Deus LUIZ ESTUMANO (JORNAL VOZ DE NAZARÉ)

PANORAMA José Pereira Ramos Economista e escritor

joseulina1@gmail.com

Fundação da Diocese de Belém, por Dom Alberto Gaudêncio Ramos - III

P

rosseguindo a narrativa: “As fazendas do Marajó, em que os religiosos tanto desenvolveram a pecuária, passando para o poder “del-Rei”, foram dizimadas e depois distribuídas a aventureiros. Os seis primeiros bispos eram todos religiosos portugueses. O 7º, Dom Manuel de A. de Carvalho, fundador do Recolhimento do Amparo, atual Colégio Gentil Bittencourt, ainda era português, mas pertencia ao clero diocesano. O 1º brasileiro foi Dom Romualdo de Souza Coelho,

paraense de Cametá, e isso foi providencial. Durante sua administração proclamou-se a independência. Maiores dificuldades teriam surgido se o antístite ainda fosse lusitano. Seguiram-se: Dom José Afonso Torres, fluminense; Dom Antônio Manuel de M. Costa, baiano; Dom Jerônimo Tomé da Silva, cearense; Dom Antônio Manuel C. de Brandão, alagoano; e Dom Francisco do Rego Maia, pernambucano. Já em pleno século XX o Brasil possuía apenas duas

sedes metropolitanas: os arcebispados de Salvador e Rio de Janeiro. A Igreja, separada do Estado, podia agora criar novas províncias e circunscrições eclesiásticas. Em 1906, São Pio X escolhia as terceiras arquidioceses para o Brasil. No mesmo 1º de maio elevava à categoria arquiepiscopal BELÉM e MARIANA. Belém pode orgulhar-se de ter sido a 1ª a consagrarse ao Sagrado Coração de Jesus”. (a) Dom Alberto Gaudêncio Ramos. Durante três semanas seguidas transcrevi um dos muitos e belíssimos artigos deixados por meu irmão, Dom Alberto Ramos, sobre a história da Igreja na Amazônia. No ano em que lembramos os 300 anos da 1ª diocese da Amazônia e a Igreja se reunirá em Roma, num Sínodo sobre a nossa região. Rezemos pedindo ao Espírito Santo que inspire os nossos Bispos.

s católicos deveriam prestar um pouco mais de atenção à Campanha da Fraternidade, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, lançada na quarta-feira de Cinzas. Este ano, a Campanha tem como tema “Fraternidade e Políticas Públicas” e como lema “Serás libertado pelo direito e pela justiça (Is 1,27)”. Ao propor uma reflexão sobre políticas públicas, a Igreja busca expressar sua grande preocupação com questões relacionadas à educação, saúde, meio-ambiente e desenvolvimento social. Não se trata de uma incursão por temas que, aparentemente – e só aparentemente – são de responsabilidade dos governos, mas de um gesto concreto de amor ao próximo e à vida. Saúde, educação, preservação do meio-ambiente e saúde são dever do Estado e direito do cidadão. Mas o Brasil peca nas duas pontas. Não assume – e não é de hoje - seu dever e não dá acesso ao cidadão ao que a Constituição lhe assegura. Faltam políticas públicas e sobra corrupção. O Papa Francisco tem dito e repetido que o cristão precisa se envolver em política, na boa política, não na politicalha. Quem age na boa política – e muitos agem

– garante um modo cristão de viver ao povo. Se o direito do povo for respeitado e a justiça agir – os dois eixos do lema da Campanha –haverá, naturalmente, formulação de políticas públicas, promovendo a fraternidade entre os homens. A Campanha da Fraternidade deste ano deverá mostrar ao país e ao povo de Deus que políticas públicas ajudam a garantir os direitos constitucionais. É propósito da CF, igualmente, fazer a separação entre o que é política de governo, programa daqueles que foram eleitos para levar o país para frente, de políticas de estado, atividades permanentes e contínuas. Ser cristão de verdade é aderir ao modo de pensar de Jesus Cristo. A CF de 2019, no contexto da evangelização, é profundamente cristã.

ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU ... Pe. Helio Fronczak

ENCONTRO FRATERNO Ivens Coimbra Brandão Engenheiro civil e escritor

ivenscb@oi.com.br; ivenscb@gmail.com

A importância do silêncio

A

s primeiras horas do meu processo de conversão foram acompanhadas pelo silêncio. Para mim foi uma surpresa, ou mesmo um impacto, quando aquele que dirigia as atividades envolvendo cerca de 50 homens, a todos dirigiu-se assim proclamando: “A partir de agora faremos silêncio”. Para quem estava habituado a trilhar os ruidosos caminhos do dia a dia, no primeiro momento gerou em mim um certo desconforto, isto porque fui desalojado da ordem psicológica que vinha adotando, como também da pretensa estabilidade espiritual. Assim, após

o primeiro solavanco passei a fazer uma revisão nos empoeirados fatos comodamente arquivados no mais recôndito do meu coração, de tal forma a jogar fora o que vinha incomodando minha consciência, quiçá, minha liberdade. E foi assim que, depois de uma noite de reflexão, na manhã seguinte procurei um sacerdote, que me ouviu e me perdoou em nome de Deus. De lá para cá, mesmo aos trancos e barrancos, venho pautando minhas atitudes, tantas vezes azucrinado pela barulheira do cotidiano, filtrando o que falo pelo silêncio

Fundado em 5 de julho de 1913 FUNDADOR Pe. Florence Dubois, barnabita

ARQUIDIOCESE DE BELÉM-PARÁ

PRESIDENTE Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará VICE-PRESIDENTE Monsenhor Marcelino Ferreira Vigário-geral da Arquidiocese de Belém do Pará

que respeita a dignidade do próximo, a harmonia de uma coletividade. Sem dúvida, tantas vezes o silêncio tranquiliza nossa consciência, torna-se alimento da alma. É o próprio Cristo que alerta: “Não é o que entra na boca que torna o homem impuro, mas o que sai de sua boca, isso torna o homem impuro” (Mt 15, 11). Jesus Cristo, verdadeiro Deus e verdadeiro homem, mesmo sem pecado algum, deu-nos o exemplo de que é preciso submetermo-nos ao jejum do silêncio. Conduzido pelo Espírito, jejuou durante quarenta dias e quarenta noites (cf. Mt 4, 2). No período de Quaresma que se inicia, assumamos o propósito de, além de nos privarmos de determinados alimentos, façamos o jejum do silêncio, das palavras que maltratam, como um treinamento para nossa conduta de vida.

DIRETOR GERAL Padre Roberto Emílio Cavalli Junior DIRETOR ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO Marcos Aurélio de Oliveira DIRETOR DE COMUNICAÇÃO Mário Jorge Alves da Silva DIRETOR DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS Arnaldo Pinheiro

heliofronczak@gmail.com

Esvaziar-se por amor

O

recíproco “esvaziar-se por amor” é constitutivo de cada uma das Pessoas divinas e é este o mistério íntimo da vida intratrinitária: “O Pai gera por amor o Filho, se “perde” Nele, vive Nele, se faz, de certo modo, “não ser” por amor, e justamente assim é, é Pai. O Filho, qual eco do Pai, se volta por amor ao Pai, se “perde” Nele, vive Nele, se faz, de certo modo, “não ser” por amor, e justamente assim é, é Filho; o Espírito Santo que é o recíproco amor entre o Pai e o Filho, o vínculo de unidade entre eles, se faz, também Ele, de certo modo, “não ser” por amor, e justamente assim é, é o Espírito Santo”.

COORDENAÇÃO Bernadete Costa (DRT 1326) CONSELHO DE PROGRAMAÇÃO E EDITORAÇÃO Padre Agostinho Filho de Souza Cruz Cônego Cláudio de Souza Barradas Edwaldo Lobo Monteiro EDITORAÇÃO ELETRÔNICA Sérgio Santos (DRT/PA 579) Assinaturas, distribuição, administração e redação Av. Gov. José Malcher, Ed. Paulo VI, 915 CEP: 66055-260

Esta é a lei dos relacionamentos interpessoais; e tal lei tem suas raízes na vida própria de Deus, que é um relacionamento de kénosis, isto é, de esvaziamento de si por amor. O ponto mais alto onde na história se viveu esta realidade foi o abandono do Pai sofrido por Cristo na cruz. Aquele grito “Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?” (Mt 27, 43; Mc 15, 34) contém não só o “segredo” da vida intratrinitária, mas é hoje visto pela teologia como o mistério da Trindade aberto na história. Por isto o amor vivido até o esvaziamento total de si é a medida para que os nossos relacionamentos possam ser de tipo trinitário.

- Nazaré, Belém - PA Tel.: (91) 4006-9200/ 4006-9209. Fax: (91) 4006-9227 Redação: (91) 4006-9200/ 4006-9238/ 4006-9239/ 4006-9244/ 4006-9245 Site: www.fundacaonazare.com.br E-mail: voz@fundacaonazare.com.br Um veículo da Fundação Nazaré de Comunicação CNPJ nº 83.369.470/0001-54 Impresso no parque gráfico de O Liberal

FUNDAÇÃO NAZARÉ DE COMUNICAÇÃO


1º Caderno

Arcebispo

BELÉM, DE 8 A 14 DE MARÇO DE 2019

Conversa com meu povo

A

3

Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará

Com os olhos fixos em Jesus

Igreja se prepara para a Páscoa com intenso período dedicado à renovação da vida cristã, para que a Semana Santa conduza todos os cristãos à vida que brota do Mistério de Cristo em sua Morte e Ressurreição, “com os olhos fixos em Jesus, que vai à frente da nossa fé e a leva à perfeição. Em vista da alegria que o esperava, suportou a cruz, não se importando com a infâmia, e assentou-se à direita do trono de Deus (Hb 12,2). Fazemos isso porque sabemos muito bem o quanto podemos nos acostumar com a rotina quotidiana, com o grande risco do relaxamento. Assim, a vigorosa pregação da conversão, a intensa vida de oração, com a participação na Eucaristia, a busca do Sacramento da Penitência e a prática da Caridade, instrumentos de inspiração bíblica com uma incrível fecundidade, cuja força pode ser experimentada em todas as pessoas que aceitam empreender este caminho, um convite que agora se dirige a todos e cada um de nós. Proclamamos de novo a penitência quaresmal, desejosos de que a vida nova se realize em cada coração fiel, no espírito de missão do Ano Jubilar da Arquidiocese. Todas as Paróquias oferecerão na Quaresma a oportunidade para celebrar a ViaSacra, com a qual o caminho do Calvário é percorrido com a luz da Palavra de Deus e as orações, contemplando as quatorze estações tradicionalmente oferecidas. Vários santos, na história da Igreja, experimentaram e ensinaram a fazer a contemplação de cada passo, olhando para quadros, ícones ou imagens que os retratam. Retomemos esta

DIVULGAÇÃO

w FOCO do olhar dos cristãos deve ter Cristo como prioridade

Peçamos a Deus que nos ajude a realizar um caminho de verdadeira conversão. Abandonemos o egoísmo. prática, valorizando-a em vista do crescimento de nossa vida cristã. Na Arquidiocese de Belém e em muitas outras partes do Brasil, as Paróquias oferecem celebrações penitenciais, com a presença de vários sacerdotes, para a frutuosa confissão quaresmal. O Sacramento da Penitência, instrumento oferecido pela Igreja, com o qual todos podem experimentar a grandeza do perdão de Deus, é agora abundantemente, através dos ministros consagrados para acolherem, na festa da Misericórdia, os fiéis cristãos. Celebramos a liturgia quaresmal com a grande riqueza da Palavra de Deus proclamada e vivida. Neste ano, somos acompanhados pelo Evangelho de São Lucas, conhecido pela força com que o tema da Misericórdia é tratado e anunciado. Aproveitamos para propor que o texto completo de São Lucas seja lido, meditado e rezado por todos, possivelmente com o método da Leitura orante da Palavra

de Deus: Leitura de um texto da Escritura, para entendê-lo bem; Meditação, com a qual se pergunta o que ele traz para a nossa vida; Oração, para conversar com Deus e ouvi-lo a partir da luz da Palavra; Contemplação, no silêncio que faz decantar em nosso coração a força da Palavra do Senhor; enfim, um Propósito de vida nova, à luz da Palavra de Deus. Outro passo importante na Quaresma que se inicia é a prática das boas obras de caridade. A experiência da fraternidade pode ser feita na simplicidade dos nossos gestos, começando em nossa casa, para se ampliar aos vizinhos, à Comunidade, à Paróquia e a todas as situações da sociedade. E para nós, anunciamos nesta Quaresma à sociedade uma das formas da caridade, a atenção às políticas públicas, o que não tem nada a ver com política partidária, mas se refere às desejadas e urgentes práticas de atenção às necessidades da população, a serem assumidas prioritariamente

pelo conjunto da sociedade e especialmente pelas autoridades por elas responsáveis. E acolhemos propostas do Papa, de modo especial com os olhos do coração voltados para o Sínodo especial para a Amazônia: “De Páscoa em Páscoa, podemos caminhar para a realização da salvação que já recebemos, graças ao mistério pascal de Cristo: “De fato, foi na esperança que fomos salvos” (Rm 8, 24). Este mistério de salvação é um processo dinâmico que abrange também a história e toda a criação. São Paulo chega a dizer: ‘Até a criação se encontra em expectativa ansiosa, aguardando a revelação dos filhos de Deus’ (Rm 8, 19). Se o homem vive como filho de Deus, se vive como pessoa redimida, que se deixa guiar pelo Espírito Santo (Cf. Rm 8, 14), e sabe reconhecer e praticar a lei de Deus, a começar pela lei gravada no seu coração e na natureza, beneficia também a criação, cooperando para a sua redenção. Por isso, a

criação – diz São Paulo – deseja de modo intensíssimo que se manifestem os filhos de Deus, isto é, que a vida daqueles que gozam da graça do mistério pascal de Jesus se cubra plenamente dos seus frutos, destinados a alcançar o seu completo amadurecimento na redenção do próprio corpo humano. Quando a caridade de Cristo transfigura a vida dos santos – espírito, alma e corpo –, estes rendem louvor a Deus e, com a oração, a contemplação e a arte, envolvem nisto também as criaturas, como demonstra admiravelmente o ‘Cântico do irmão sol’, de São Francisco de Assis. Neste mundo, porém, a harmonia gerada pela redenção continua ainda – e sempre estará – ameaçada pela força negativa do pecado e da morte. Esta ‘impaciência’, esta expectativa da criação ver-se-á satisfeita quando se manifestarem os filhos de Deus, isto é, quando os cristãos e todos os homens entrarem decididamente neste “parto” que é a conversão. Juntamente conosco, toda a criação é chamada a sair ‘da escravidão da corrupção, para alcançar a liberdade na glória dos filhos de Deus’ (Rm 8, 21). A Quaresma é sinal sacramental desta conversão. Ela chama os cristãos a encarnarem, de forma mais intensa e concreta, o mistério pascal na sua vida pessoal, familiar e social, particularmente através do jejum, da oração e da esmola” (Cf. Mensagem do Papa Francisco para a Quaresma de 2019, sobre a ardente expectativa da criação pela revelação dos filhos de Deus). E vejamos como o Papa propõe as práticas quaresmais: “Jejuar, isto é, aprender a modificar a nossa atitude para com os outros e

as criaturas: passar da tentação de ‘devorar’ tudo para satisfazer a nossa voracidade, à capacidade de sofrer por amor, que pode preencher o vazio do nosso coração. Orar, para saber renunciar à idolatria e à autossuficiência do nosso eu, e nos declararmos necessitados do Senhor e da sua misericórdia. Dar esmola, para sair da insensatez de viver e acumular tudo para nós mesmos, com a ilusão de assegurarmos um futuro que não nos pertence. E, assim, reencontrar a alegria do projeto que Deus colocou na criação e no nosso coração: o projeto de amá-Lo a Ele, aos nossos irmãos e ao mundo inteiro, encontrando neste amor a verdadeira felicidade. A ‘quaresma’ do Filho de Deus consistiu em entrar no deserto da criação para fazê-la voltar a ser aquele jardim da comunhão com Deus que era antes do pecado das origens (Cf. Mc 1,1213; Is 51,3). Nossa Quaresma seja percorrer o mesmo caminho, para levar a esperança de Cristo também à criação, que ‘será libertada da escravidão da corrupção, para alcançar a liberdade na glória dos filhos de Deus’ (Rm 8, 21). Não deixemos que passe em vão este tempo favorável! Peçamos a Deus que nos ajude a realizar um caminho de verdadeira conversão. Abandonemos o egoísmo, o olhar fixo em nós mesmos, e voltemo-nos para a Páscoa de Jesus; façamonos próximo dos irmãos e irmãs em dificuldade, partilhando com eles os nossos bens espirituais e materiais. Assim, acolhendo na nossa vida concreta a vitória de Cristo sobre o pecado e a morte, atrairemos também sobre a criação a sua força transformadora”.


4

Arquidiocese

AGENDA DE DOM ALBERTO TAVEIRA CORRÊA

BELÉM, DE 8 A 14 DE MARÇO DE 2019

1º Caderno

AGENDA DE DOM ANTÔNIO DE ASSIS RIBEIRO

AGENDA DE DOM IRINEU ROMAN

n De 8 a 14 de março de 2019

n De 8 a 14 de março de 2019

n De 8 a 14 de março de 2019

n SEXTA, 8 DE MARÇO

SEXTA-FEIRA, 8 DE MARÇO

n SEXTA, 8 A DOMINGO,

9h - Inauguração e bênção do Hospital Dom Vicente Zico 19h30 - Missa - Comunidade Nossa Senhora de Nazaré - Paróquia Santo Inácio de Loyola

9h - Inauguração e bênção do Hospital Dom Vicente Zico 16h - Gravações

n SÁBADO, 9 DE MARÇO

8h - Abertura da Campanha da Fraternidade 2019 (Mosqueiro) 16h - Audiências 19h - Missa de envio da Coordenação do Terço dos Homens (Catedral da Sé)

n DOMINGO, 10 DE MARÇO

9h - Missa - Paróquia Nossa Senhora do Bom Remédio – Conjunto Satélite

n SEGUNDA, 11 DE MARÇO

Retiro dos Presbíteros da Arquidiocese de Belém (Monte Tabor) 8h - Gravações 14h30 - Gravações

n TERÇA, 12 DE MARÇO

Retiro dos Presbíteros da Arquidiocese de Belém (Monte Tabor)

n QUARTA-FEIRA, 13 DE MARÇO

Retiro dos Presbíteros da Arquidiocese de Belém (Monte Tabor) 18h - Missa pelos 15 anos de Ordenação da 1ª turma de Diáconos Permanentes (Basílica Santuário)

n SÁBADO, 9 DE MARÇO

9h - Abertura da CF 2019 (Mosqueiro) 19h30 - Missa Comunidade Santa Rita - Paróquia Santo Inácio

n DOMINGO, 10 DE MARÇO

10 DE MARÇO

Seminário Internacional Panamazônico - Roma

n SEGUNDA, 11 A QUINTA, 14 DE MARÇO Retiro dos Presbíteros da Arquidiocese de Belém (Monte Tabor)

9h - Missa de criação da Área Missionária São Clemente 12h - Missa - Shopping (1 ano de celebrações) - Tv. Padre Eutíquio 19h - Missa - Comunidade São José (Paróquia Santa Teresinha - Águas Lindas)

n SEGUNDA, 11 A QUINTA, 14 DE MARÇO

Retiro dos Presbíteros da Arquidiocese de Belém (Monte Tabor) Os compromissos de Dom Irineu Roman ser alterados sem aviso prévio.

Os compromissos de Dom Antônio podem ser alterados sem aviso prévio.

n QUINTA, 14 DE MARÇO

Retiro dos Presbíteros da Arquidiocese de Belém (Monte Tabor) 19h - Missa (Paróquia Santíssimo Redentor) – Icuí Guajará

Os compromissos de Dom Alberto Taveira podem sofrer alterações sem aviso prévio.

Homilia Dominical A) Texto: Lc 4,1-13 1Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou... e, no deserto, ele era guiado pelo Espírito. 2Ali foi tentado pelo diabo durante quarenta dias. Não comeu nada naqueles dias e, ... sentiu fome. 3O diabo disse a Jesus: “Se és Filho de Deus, manda que esta pedra se mude em pão”. 4Jesus...: “A Escritura diz: ‘Não só de pão vive o homem’”. 5O diabo levou Jesus para o alto, mostrou-lhe... todos os reinos...6e lhe disse: “Eu te darei todo esse poder e...sua glória, porque tudo isso foi entregue a mim e posso dálo a quem eu quiser. 7 Portanto, se te prostrares diante de mim em adoração, tudo isso será teu”. 8Jesus respondeu:

“A Escritura diz: ‘Adorarás o Senhor teu Deus e só a ele servirás’”. 9 Depois o diabo levou Jesus a Jerusalém, ...sobre a parte mais alta...e lhe disse: “Se és Filho de Deus, atirate daqui abaixo! 10 Porque a Escritura diz: ‘Deus ordenará aos seus anjos a teu respeito, que te guardem com cuidado!’ 11E...:‘Eles te levarão nas mãos, para que não tropeces em alguma pedra’”. 12Jesus,...: “A Escritura diz: ‘Não tentarás o Senhor teu Deus’”. 13Terminada toda tentação, o diabo afastou-se de Jesus,... B) COMENTÁRIO

Quaresma, preparação à Páscoa. Jesus é levado pelo Espírito Santo e tentado pelo

Padre Romeu Ferreira - Formado em Exegese pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma (romeufsilva@gmail.comg) diabo, nos quarenta dias (v 1). Na bíblia, 40 é uma etapa completa da vida humana, que consiste: 1º40) Da infância à juventude; 2º 40) Da juventude à maturidade; 3º 40) Da maturidade à velhice. Moisés morreu em plenitude (3x40): “tinha cento e vinte anos quando morreu” (Dt 34,7). Os salmos falam na (2x40) maturidade da vida humana: “fato notável quando chega aos oitenta” (Sl 90,10). O pensar profético vê a vida humana além dos cem anos: “Eis que eu criarei novos céus e nova terra,... Ali... Será ... jovem quem morrer aos cem anos;...” (Is 65,17-21). a)Limpeza da criação >40<“quarentas dias e quarenta noites” (Gn 7,12); b)

Espiritualidade: com Deus. >40<(Ex 24,18); c)Alimento durável>40<(1Rs 19,8); d)Jejum vivido por Jesus; >40<(Mt 4,8). O diabo tenta com necessidades naturais: para o frio a tentação é o cobertor; para a sede, a água; e para a fome, a comida. Após quarenta dias de jejum (v 2), ele desafia: “Se és Filho de Deus, manda que esta pedra se mude em pão” (v 3). O diabo afronta Jesus em três tentações: a do poder; a do ter; e a do ser. São três tentações, como as do profeta Balaão (Nm 22-24). Ao poder de transformar situações (pedra=pão), Jesus responde: ‘Não só de pão vive o homem’(v 4); e (Mt) com-

w 11/03, SEGUNDA Cor (roxo) Primeira Leitura (Lv 19,1-2.11-18) Responsório (Sl 18) Evangelho (Mt 25,31-46) w 12/03, TERÇA-FEIRA Cor (roxo)

Primeira Leitura (Eclo 35,1-15) Responsório (Sl 49) Evangelho (Mc 10,28-31) w 13/03, QUARTA-FEIRA Cor (roxo) Primeira Leitura (Jn 3,1-10)

pleta: “Não só de pão vive o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus”(Mt 4,4). Há gente que diz não participar da missa porque não pode comungar (o pão eucarístico); é tentação, pois o pão da palavra nutre também: “Tens palavras de vida eterna” (Jo 6, 68). É melhor nutrir-se por uma das dimensões que cair na inanição. A tentação é contra os valores e virtude da pobreza. O pobre é rico na partilha: “quanto menos temos, mais podemos dar”. Querer “ser o tal” é a tentação do orgulho, e Jesus rebate (v 12), pois sabe que o diabo pretende desviá-lo de sua meta e do evangelho. As tentações são aparência da verdade; Jesus as vence.

Liturgia da Semana w 08/03, SEXTA-FEIRA Cor (roxo) Primeira Leitura (Is 58,1-9a) Responsório (Sl 50) Evangelho (Mt 9,14-15) w 09/03, SÁBADO Cor (roxo) Primeira Leitura (Is 58,9b-14)

Responsório (Sl 85) Evangelho (Lc 5,27-32) w 10/03, DOMINGO Cor (roxo) Primeira Leitura (Dt 26,4-10) Responsório (Sl 90) Segunda Leitura (Rm 10,8-13) Evangelho (Lc 4,1-13)

Responsório (Sl 50) Evangelho (Lc 11,29-32) w 14/03, QUINTA-FEIRA Cor (roxo) Primeira Leitura (Est 4,17) Responsório (Sl 137) Evangelho (Mt 7,7-12)


Vaticano 5 A redescoberta da oração do Pai-Nosso

1º Caderno

BELÉM, DE 8 A 14 DE MARÇO DE 2019

O Papa Francisco aprofundou com os fiéis a primeira das sete invocações dessa oração

C

om informações Vatican News. O Papa Francisco prosseguiu o seu ciclo de catequeses sobre o Pai-Nosso na Audiência Geral da quarta-feira, 27 de fevereiro, que contou com a participação de mais de dez mil pessoas, na Praça São Pedro. A catequese do dia teve como tema “Santificado seja o vosso nome”. Nesse percurso de redescoberta da oração do Pai-Nosso, o Papa aprofundou com os fiéis a primeira das sete invocações dessa oração. Francisco ressaltou que as perguntas do PaiNosso são sete, divididas em dois grupos. “As primeiras três têm no centro o “Vosso” de Deus Pai. As outras quatro têm no centro o “nós” e as nossas necessidades humanas. Na primeira parte, Jesus nos faz entrar em seus desejos, todos dirigidos ao Pai: “Santificado seja o vosso nome. Venha a nós o vosso Reino, seja feita a vossa vontade”. Na segunda parte é Ele que entra em nós e torna-se intérprete de nossas necessidades: o pão nosso de cada dia, o perdão dos pecados, a ajuda na tentação e a li-

FOTOS: DIVULGAÇÃO

bertação do mal” ENTREGA DE NÓS MESMOS A DEUS

“Aqui está a matriz de toda oração cristã, diria de toda oração humana, que é sempre feita, por um lado, de contemplação de Deus, de seu mistério, de sua beleza e bondade e, por outro lado, de sinceros e corajosos pedidos do que precisamos para viver e viver bem. “Assim, em sua simplicidade e essência, o Pai-Nosso educa que o invoca a não multiplicar palavras vazias, porque, como Jesus mesmo disse, o «vosso Pai sabe do que tendes necessidade antes de pedirdes a Ele»”. “Quando falamos com Deus, não o fazemos para revelar a Ele o que temos em nossos corações: Ele sabe muito melhor do que nós mesmos! Se Deus é um mistério para nós, nós não somos um enigma aos seus olhos. Deus é como aquelas mães que bastam um olhar para entender tudo sobre seus filhos: se estão felizes ou tristes, se são sinceros ou escondem alguma coisa”, disse o Papa. O primeiro passo da oração cristã é a entrega de nós mesmos a Deus,

w PAPA FRANCISCO durante audiência geral da quarta-feira, no Vaticano

à sua providência. É como dizer: “Senhor, vós sabeis tudo, não precisa que eu vos conte a minha dor. Peço-vos somente que estejais aqui perto de mim: vós sois a minha esperança”. “É interessante notar que Jesus, no discurso da montanha, logo depois de ter ensinado o “Pai-Nosso”, nos exorta a não nos preocupar com as coisas. Parece uma contradição: primeiro, nos ensina a pedir o pão de cada dia e depois nos diz: «Não fiquem preocupados, dizendo: o que vamos comer? O que vamos beber? O que vamos vestir? Mas a contradição é apenas aparente: as perguntas do cristão ma-

nifestam a confiança no Pai; e é justamente essa confiança que nos faz pedir o que precisamos sem preocupação e agitação. É por isso que rezamos dizendo: “Santificado seja o vosso nome!” Segundo o Papa, na primeira pergunta, “se sente a admiração de Jesus pela beleza e grandeza do Pai, e o desejo que todos o reconheçam e o amem por aquilo que realmente é. Ao mesmo tempo, a súplica para que o seu nome seja santificado em nós, em nossa família, em nossa comunidade e no mundo inteiro. É Deus que santifica, que nos transforma com o seu amor, mas ao mesmo tempo nós também, com

o nosso testemunho, manifestamos a santidade de Deus no mundo, tornando o seu nome presente”. “Deus é santo, mas se nós, se a nossa vida não é santa, há uma grande incoerência! A santidade de Deus deve refletirse em nossas ações, em nossa vida”. “Sou cristão, Deus é santo, mas eu faço coisas feias. Não. Isso não serve. Isso faz mal, escandaliza e não ajuda”, disse ainda Francisco. A ORAÇÃO AFASTA O MEDO

“A santidade de Deus é uma força em expansão, e nós o suplicamos para que quebre rapidamente as barreiras do

nosso mundo. Quando Jesus começa a rezar, o primeiro a pagar as consequências é o mal que aflige o mundo. Os espíritos malignos maldizem: «O que queres de nós, Jesus Nazareno? Vieste para arruinar-nos? Sei quem tu és: o santo de Deus!” “Nunca se viu uma santidade assim”, frisou o Papa, “não preocupada consigo mesma, mas orientada para fora. Uma santidade que se espalha em círculos concêntricos, como quando se joga uma pedra no lago. O mal tem seus dias contados, o mal não pode mais nos prejudicar: chegou o homem forte que toma posse de sua casa. Esse homem forte é Jesus, que nos dá a força para tomar posse de nossa casa interior”. O Papa concluiu a sua catequese, dizendo que “a oração afasta todo o medo”. O Pai nos ama, o Filho está ao nosso lado, e o Espírito trabalha em segredo para a redenção do mundo. “Não vacilemos na incerteza. Mas temos uma grande certeza: Deus me ama; Jesus deu sua vida por mim! O Espírito está dentro de mim. Essa é a grande certeza. E o mal? Tem medo.”

Papa reitera rejeição à pena de morte, mesmo para o pior dos criminosos Com informações Vatican News. O Papa Francisco enviou uma videomensagem aos participantes do 7º Congresso Mundial contra a pena de morte, que se realiza em Bruxelas, na Bélgica. Gravada em espanhol, a mensagem do Pontífice reforça a visão cristã da vida isto é: “A vida humana é um dom que recebemos, o mais importante e primário, fonte de todos os outros dons e de todos os outros direitos e, como tal, deve ser protegida”. GRAVE VIOLAÇÃO

A pena de morte é, portanto, uma grave violação do direito à vida de cada pessoa, afirma o Papa, recordando que

V Q

hoje existem outros e mais eficazes meios de expiação pelos danos causados à sociedade. Para Francisco, o fato que cada vez mais países apostam na vida e não na pena de morte, ou até mesmo a eliminaram completamente da sua legislação penal, é um fator positivo. E o Papa completou: “A Igreja sempre defendeu a vida e a sua visão sobre a pena de morte amadureceu. Por esta razão, eu quis que esse ponto fosse modificado no Catecismo da Igreja Católica. Durante muito tempo, a pena de morte foi considerada como a resposta adequada à gravidade de alguns crimes para proteger o bem

comum. No entanto, a dignidade da pessoa não se perde, mesmo quando se tenha cometido o pior dos crimes. Ninguém pode ser morto e privado da oportunidade de abraçar novamente a comunidade que feriu e fez sofrer. ” Francisco considera uma “corajosa afirmação do princípio da dignidade da pessoa” o objetivo de abolir a pena de morte em todo o mundo e está convencido “de que a humanidade pode enfrentar o crime, além de rejeitar o mal, oferecendo ao condenado a possibilidade e o tempo para reparar o dano causado, pensar em sua ação e, portanto, ser capaz de mudar a sua vida”. O Papa conclui a mensagem encorajando todos

amos fazer um pequeno exame de consciência todos os dias, para nos convertermos ao Senhor, 5 minutos no final do dia nos ajudará a pensar e a não adiar a mudança de coração e a conversão ao Senhor. (28 de fevereiro) uando se crê em Deus, se deve procurar viver a justiça com todos, segundo a regra de ouro: «Tudo o que quereis que os homens vos façam, fazei-os vós a eles» (Mt 7,12). (27 de fevereiro)

w ABERTURA 7º Congresso Mundial contra a pena de morte, em Bruxelas

aqueles que têm responsabilidades em seus países a darem os passos necessários para a abolição total da pena de morte.

“A Igreja sempre defendeu a vida e a sua visão sobre a pena de morte É nossa responsabilidade reconhecer a dignidade

de cada pessoa e trabalhar para que outras vidas não sejam eliminadas, mas ganhá-las para o bem de toda a sociedade”.

Meditações durante os Exercícios espirituais da Quaresma O Papa Francisco escolheu um padre beneditino olivetano para as meditações durante os Exercícios espirituais da Quaresma deste ano para o Santo Padre e a Cúria Romana, programados para os dias 10 a 15 de março.Trata-se do abade da Abadia de São Miniato no Monte de Florença, Dom Bernardo Francesco Maria Gianni. O tema dos Exercícios espirituais será: “A cidade dos

desejos ardentes. Para olhares e gestos pascais na vida do mundo”. O retiro espiritual se abrirá a cada dia com a santa missa e se concluirá com as Vésperas e a adoração eucarística. Os temas das 10 meditações serão os seguintes: “Estamos aqui para isto” (introdução dominical); “O sonho de La Pira” e “Estamos aqui para reacender as brasas com o nosso hálito” (segunda-

feira); “O presente de infâmia, de sangue, de indiferença” e “Recordai?” (terça-feira); “Os desejos ardentes” e “Suas Bandeiras de paz e de amizade” (quarta-feira); “Apertemo-nos as mãos” e “A noite estrelou forte” (quinta-feira); “A cidade colocada no monte” (conclusão de sexta-feira). Durante os dias dos Exercícios espirituais o Santo Padre suspenderá todas as audiências.


1º Caderno Igreja no Mundo Mês Missionário Extraordinário no Quênia 6

BELÉM, DE 8 A 14 DE MARÇO DE 2019

Igreja local pretende despertar a espiritualidade missionária em todos os batizados

C

om informações agência Gaudium Press. O Mês Missionário Extraordinário Mundial convocado pelo Papa Francisco para o próximo mês de outubro está sendo preparado com afinco no Quênia. O bispo de Garissa e também presidente da Comissão para as Missões da Conferência Episcopal do Quênia, Dom Joseph Alessandro, falando aos diretores diocesanos das Pontifícias Obras Missionárias e aos coordenadores das

Pontifícias Obras Missionárias da Santa Infância reunidos recentemente na capital Nairóbi, manifestou a esperança de que o Quênia conseguirá despertar a espiritualidade missionária em todos os batizados católicos de modo que estes sejam capazes de dar testemunho de Cristo no mundo atual. Estando presente no encontro, Dom Marco Ganci, encarregado na nunciatura apostólica no Quênia, disse que o ponto de partida para

todo verdadeiro apostolado é despertar o coração dos cristãos e reavivar o Senhor que vive em nós, reconhecendo a importância de reacender o coração daqueles que são chamados a levar Jesus a partes do mundo em que Cristo não é conhecido ou onde já foi esquecido. Adesão pessoal à Palavra do Evangelho, e daquela caridade vivida que sempre animou a vida dos santos”. Encerrando suas palavras, o encarregado da FOTOS: DIVULGAÇÃO

w EVENTO ocorre entre os dias 18 a 22 de setembro deste ano

nunciatura apostólica no Quênia, disse, recordando o Papa Francisco, que “toda atividade missionária, qualquer que seja a obra de caridade material e espiritual, nasce e se alimenta exatamente de uma dúplice paixão que anima o verdadeiro discípulo do Senhor, uma paixão interior que escorre e se alimenta da adesão pessoal à Palavra do Evangelho, e daquela caridade vivida que sempre animou a vida dos santos”.

Igreja no México prepara Congresso Eucarístico Nacional Com informações agência Gaudium Press. A Arquidiocese mexicana de Yucatán, está acertando os últimos detalhes para a realização do Congresso Eucarístico Nacional, que ocorrerá na cidade de Mérida, entre os dias 18 a 22 de setembro deste ano de 2019. Está será a sétima edição do evento, que seguirá o lema ‘Coma, pois o caminho é longo’. Segundo Dom Emilio Berlie Belaunzarán, Arce-

bispo Emérito de Yucatán, e responsável pela Dimensão Episcopal de Congressos Eucarísticos, nos últimos dias, representantes de mais de 60 das 94 Dioceses do país se reuniram para tornar públicas as suas propostas e trocar pontos de vista. Dentre as principais sugestões estão a de que sejam realizados Congressos Eucarísticos Diocesanos e Regionais, e que estes tenham seu ápice no Congresso Na-

cional de Yucatán. O prelado manifestou seu desejo de que a Igreja continue a promover capelas de adoração eucarística vinculadas às Paróquias, e que estas “permaneçam abertas todos os dias, ainda que por algumas horas”. A Igreja Católica de modo geral está se preparando para o ano de 2020, quando será celebrado em Budapeste, Hungria, o Congresso Eucarístico Internacional.

Igreja no Brasil

Romaria do Terço das Mulheres neste mês

C

om informações agência Gaudium Press. Depois de receber quase 80 mil integrantes de grupos de terço dos homens neste mês de fevereiro, o Santuário Nacional de Aparecida está se preparando para acolher a VI Romaria do Terço das Mulheres que ocorrerá no próximo dia 09 de março. O evento deste ano, que terá por tema ‘Mulheres do Terço: escolhidas e Enviadas em Missão’. Na programação celebração de Santa Missa no Santuário

com transmissão pela TV Aparecida e, ainda pela manhã Assembleia do Terço das Mulheres para as coordenadoras e auxiliares. No período da tarde será recitado o terço oficial, que contará com a transmissão pela TV Aparecida, em seguida ocorrerá a consagração que também será transmitida. No encerramento do dia haverá o sorteio da Imagem para os grupos de Terço das Mulheres. O Santuário de Aparecida divulgou uma mensagem na qual con-

w PROGRAMAÇÃO vai ocorrer no Santuário Nacional de Aparecida

vida as mulheres a participarem da romaria. A mensagem ressalta a

missão divina do Terço das Mulheres que “com mãos postas em prece,

joelhos no chão, estão consagrando a Maria as suas famílias, as nossas

comunidades, o nosso país e toda a nossa vida. Por isso, é o Terço uma oração cristológica, mariana, piedosa, eclesial e comunitária”. Na carta-convite, se diz ainda que “a Fé da mulher que reza o Terço é uma força edificante e de grande intercessão, na qual se proclamam vitórias e aos céus agradecem. Assim, todas as mulheres manifestam a ternura divina para com a humanidade, ofertando rosas de amor em cada uma das benditas contas do santo Rosário que são rezadas”.

Oratório Mariano em praça do RJ permanecerá por decisão da Justiça

w ORATÓRIO de Nossa Senhora Aparecida, Praça Milton Campos, no Rio

Com informações agência Gaudium Press. A justiça determinou que o oratório de Nossa Senhora Aparecida, instalado em uma praça pública do Rio de Janeiro, não deve ser destruído. A decisão é uma resposta ao pedido feito pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) solicitando a retirada do oratório. A ação solicitava que fossem retirados também todos os oratórios instalados em praças públicas

do Rio de Janeiro desde 1988, assim como “impedir a construção, em caráter permanente, de novos oratórios religiosos no interior das praças públicas da cidade”. O pedido foi julgado improcedente pelo juiz Sérgio Louzada, da Segunda Vara da Fazenda Pública. A decisão foi comemorada nas redes sociais. O Padre Augusto Bezerra, da Arquidiocese do Rio de Janeiro, um dos impulsionadores da iniciativa

#ASantaFica, campanha pela permanência do oratório, agradeceu “a todos os seguidores, fiéis católicos e amigos de outras denominações religiosas, que se envolveram na campanha nas redes sociais. Foi realizado na Paróquia Santos Anjos, no Leblon, em cujo território se encontra o oratório da Praça Milton Campos, na manhã da quarta-feira, 27, a recitação do Santo Rosário, tradição que há 13 anos ocorre no local.


1º Caderno

Igreja

BELÉM, DE 8 A 14 DE MARÇO DE 2019

7

Doutrina Social na JMJ Portugal: Plataforma de encontro formação de líderes Jovem consagrado da Comunidade Shalom, Saulo Dantas, participou de pós-graduação nessa temática

V

inte e seis jovens católicos latino-americanos participaram, no Vaticano, de um programa de pósgraduação em Doutrina Social da Igreja e compromisso político na América Latina. O seminário foi promovido pela Pontifícia Comissão para a América Latina (CAL) com colaboração do Conselho Episcopal Latino-Americano (CELAM) e da Fundação Konrad Adenauer. A finalidade da iniciativa é difundir a Doutrina Social da Igreja para formar uma nova geração de fiéis leigos responsáveis pelo bem comum na América Latina. O curso durou oito dias, ocasião em que os participantes tiveram a oportunidade de ouvir palestras de autoridades de relevo, como o secretário de Estado do Vaticano, Cardeal

DIVULGAÇÃO

w JOVEM Saulo com Cardeal Pietro Parolin, em Roma

Pietro Parolin, e o presidente da CAL, Cardeal Marc Ouellet, além de bispos, sacerdotes, jornalistas e acadêmicos. Entre os brasileiros que participaram dos estudos está o consagrado da Comunidade Shalom, Saulo Dantas, que destacou em entrevista ao site Vatican News a importância

dessa formação, classificando-a como um fato “marcante” em sua vida acadêmica: “A Doutrina Social tem muito a contribuir com a transformação da política na América Latina, à medida que ela muito tem a contribuir pra a transformação da vida do homem”.

Mundo juvenil e a fé cristã

“Lisboa é, sem dúvida, uma plataforma de encontro”. É dessa forma que o Arcebispo de Évora destaca ao portal da Santa Sé a escolha de Portugal para a realização da próxima Jornada Mundial da Juventude que terão lugar em Lisboa em 2022. “Um país de acolhimento, que vai expressar a maternidade, porque é sempre a Mãe que recebe em casa. Somos uma terra mariana e temos o santuário de Fatima”, diz Dom Francisco Senra Coelho, que lembra a “grande experiência com a lusofonia da África, Angola, Moçambique, Cabo Verde, S. Tomé e Príncipe, Guiné, e ainda “a relação com o Oriente”. “Admirei muito a argúcia do Papa Francisco”, diz o prelado, que já em relação à realidade portuguesa na atualidade fala de um país onde “há menos meios de apoio à solidariedade”, como acontece, por exemplo, “com o desinvestimento no interior”, que atinge também a arqui-

diocese de Évora. “Parece-me que Portugal tem vivido sem um projeto”, sublinha o arcebispo de Évora que fala de “um Estado gordo que consome imenso e que serve tão mal”, e “do peso do desastre bancário português que está a esmagar a cidadania”. “É necessário que haja uma cultura de competência, uma cultura de seriedade deontológica e ética, diz Dom Francisco Senra Coelho, que pede “uma relação mais estreita entre os representantes e os representados, para que as decisões não sejam delegadas e vendidas de certa maneira, ou hipotecadas aos políticos”. Ao portal da Santa Sé o arcebispo de Évora sublinha que é necessária “uma globalização da solidariedade e uma atenção muito grande à família, à escola, à saúde e à justiça”. “São pontos que exigem uma atenção permanente. Diria mesmo, um contrato de regime no nosso país”, conclui Dom Francisco Senra Coelho.

Dom Antônio de Assis Ribeiro - Bispo Auxiliar de Belém (domantoniodeassis@arqbelem.org)

Ecos da JMJ Panamá: Os jovens estimulam a renovação da Igreja INTRODUÇÃO

Continuemos o nosso processo de memória, reflexão e aprofundamento dos conteúdos de alguns eventos da JMJ Panamá 2019. No artigo anterior, recordávamos as palavras do arcebispo da Cidade do Panamá na missa de abertura da JMJ. A juventude não é propriedade do Papa, mas somos todos de Jesus Cristo. Essa convicção deve nos levar ao compromisso de conhecer, amar, seguir e servir a Jesus Cristo, promovendo o Reino de Deus. Nesta reflexão queremos recordar as primeiras palavras do Papa Francisco aos jovens. Foi um discurso breve, com mensagens e convites explícitos. As mensagens, ditas numa linguagem simples, estimularam os jovens a assumir diversos compromissos. Recordemos alguns deles.

1

Pedro educou e evangelizou os jovens O papa começou dizendo que, se a juventude é de Cristo, então Pedro caminha com os jovens e os anima a serem fiéis ao Mestre e Salvador da humanidade. Pedro que caminha com os jovens representa a presença do Papa no meio da juventude hoje. O carinho dos últimos papas para com os jovens (São João Paulo II, Bento XVI e Francisco) deve nos levar a recordar que também o primeiro Papa, seguindo a sensibilidade de Jesus, foi educador e evangelizador da juventude.

Em sua primeira carta, São Pedro dedica especial atenção aos jovens, falando diretamente a eles: * Os jovens recebem formação humana sendo orientados a serem capazes de relacionamentos virtuosos: “Jovens, sede submissos aos anciãos. Revesti-vos todos de humildade no relacionamento mútuo, porque Deus resiste aos soberbos, mas dá a sua graça aos humildes” (1Pd 5,5). * Os jovens são estimulados a confiar na Divina Providência: “Lançai sobre Ele toda a vossa preocupação, pois ele é quem cuida de vós” (1Pd 5,7). * Os jovens são advertidos sobre as tentações de Satanás: por isso devem viver em estado de vigilância e se manter firmes na fé: “o vosso adversário, o diabo, anda em derredor como um leão que ruge, procurando a quem devorar. Resisti-lhe, firmes na fé...” (1 Pd 5,8-9).

3

Os jovens são instrumentos de renovação da Igreja Jesus Cristo, animado pelo Espírito Santo, promoveu a transformação da humanidade. Assim nos recorda o evangelista Lucas: “repleto do Espírito Santo, Jesus voltou do rio Jordão, e era conduzido pelo Espírito através do deserto” (Lc 4,1). A missão de promoção do Reino de Deus acontecia por todas as partes, mas de modo especial entre os pobres, assim como nos diz o mesmo

evangelista: “Jesus voltou para a Galileia, com a força do Espírito, e sua fama espalhou-se por toda a redondeza. Ele ensinava nas sinagogas, e todos o elogiavam” (Lc 4,14-15). O Papa animou os jovens a um sério compromisso, dizendo-lhes que, animados pelo Espírito Santo, devem provocar processos de renovação na Igreja. Os jovens são instrumentos de renovação da Igreja quando inspirados e dinamizados pelo Espírito de Deus.

3

Animados pelo Espírito Santo construímos pontes Assim como toda a vida de Jesus foi assistida e dinamizada pelo Espírito Santo, da mesma forma o seu bom discípulo é chamado a estar sempre a caminho, sempre recomeçando e jamais estacionando. Os jovens, quando se deixam dinamizar pelo Espírito Santo, sobretudo após o Sacramento do Crisma, são capazes de grandes feitos missionários. A presença do Espírito Santo na vida da Igreja está intimamente relacionada à missão de promovermos o Reino de Deus. Num mundo profundamente marcado pela violência, exclusão, indiferença, os jovens são chamados a promover a cultura do encontro que gera amizade, fraternidade, justiça... Esses foram os frutos de Pentecostes, que gerou missionariedade, formou comunidade e era a fonte da comu-

nhão fraterna nas primeiras comunidades. O papa estimulou os jovens a valorizarem a diferença: “todos somos diferentes!” “O amor não anula as diferenças, mas as harmoniza”, afirmou. O diabo, que é o Pai da mentira e do ódio, quer um povo dividido. Porém “mais do que construir muros, devemos ser construtores de pontes”.

4

Jesus nos ensina a amar! O mundo, divido e excludente no qual vivemos, acusa que há na humanidade falta de amor. Então precisamos que alguém nos eduque ao amor! Nós temos o Mestre, que é Jesus de Nazaré! À medida que nos tornamos amigos e discípulos de Jesus Cristo, a dinâmica da nossa vida vai mudando. Assim não seremos mais promotores da divisão, não espalharemos nem ódio, nem muros, mas estaremos sendo construtores de um mundo novo. Para isso, é preciso olhar para Jesus que nos ensina a Amar. O Amor do Senhor é um amor de entrega, humildade, justiça, ternura... Amor que gasta a sua vida pela vida do outro!

5

Maria nos educa: “seja feita segundo a tua Palavra” Maria, a mãe de Jesus, viveu esse Amor... Por isso disse, “seja feito segundo a tua palavra”! O mais importante da JMJ deve

se manifestar na nossa cara como testemunho de alegria, de fraternidade, de esperança, de amor aos outros... deveremos sempre fazer esta oração: “Senhor, ensina-nos a Amar, como tu amaste os outros”! “Faça-se em mim segundo a tua palavra”! Essa foi a decisão de Maria para a melhoria do mundo. Ela, sem medo e com generosidade, se fez oferta, se colocou disponível à Palavra de Deus. Deus não pede a mesma coisa para todos. Para a melhoria do mundo, Deus precisa de pessoas disponíveis que se façam como Maria que, com liberdade e alegria, decidiu contribuir com a Salvação do mundo através da sua maternidade. Todavia, cada jovem é chamado a discernir seu projeto de vida e dar sentido à sua vida. Maria nos ensina a não termos medo de tomarmos decisões. A nossa felicidade não depende daquilo que simplesmente escolhemos, mas da sintonia das nossas escolhas com a vontade de Deus. Uma coisa é certa: quem é egoísta não é feliz. REFLEXÃO:

1

Qual ideia central das palavras de São Pedro aos jovens lhe chamou mais a atenção? Em que os jovens podem contribuir mais para a renovação da Igreja? Os jovens são chamados a “construir pontes”: o que isso significa?

2 3


8

Nazaré Repórter

BELÉM, DE 8 A 14 DE MARÇO DE 2019 LUIZ ESTUMANO

1º Caderno

RÁDIO NAZARÉ

Z MH 3 . 91 FM

l EXERCÍCIO PARA O CÉREBRO J IMPOSTO DE RENDA Após a folia momesca o contribuinte brasileiro volta sua prioridade ao fisco. Começou nesta quinta, dia 7, e vai até o dia 30 de abril o prazo para entregar as declarações do Imposto de Renda. E o contribuinte deve redobrar a atenção,

pois há algumas mudanças para a declaração deste ano. Para ficar em dia com a Receita Federal o contribuinte deve atentar-se ao prazo, uma vez que não haverá prorrogação para a prestação de contas.

J FEIJOADA Neste domingo, dia 10, a matriz da Paróquia da Santíssima Trindade, na Campina, realiza a Feijoada TJoteira, no Salão Dom Vicente Zico, das 10h30 às 14h30. As cartelas podem ser adquiridas na igreja mediante pagamento. A

cartela dá direito a porção de feijoada, arroz, farofa e couve, para se consumir no local ou para viagem. O Salão Dom Vicente Zico fica na praça Barão do Rio Branco, 71, bairro da Campina. Informações: (91) 9 9248-1962 ou (91) 9 8080-2593.

J JORNADA VOCACIONAL 2019 A Arquidiocese de Belém renova o convite ao povo de Deus para a Jornada Vocacional a ser realizada no dia 17 de março, a partir das 8h, na Faculdade Católica de Belém, localizado na BR 316, km 6, em Ananindeua/PA. Aproveitando os recentes retiros espirituais com Cristo, realizados no fim de semana prolongado que passou, o padre Lindomar da Silva Pinheiro, coordenador das jornadas arquidiocesanas em Belém, esteve nos diversos eventos religiosos a fim

J CASAMENTO A Paróquia da Santíssima Trindade realiza o 2º Encontro de Recém Casados, no dia 24 de março, sob o tema “No matrimônio há a imagem e semelhança de Deus”. As inscrições estão abertas, e podem ser feitas na secretaria da Paróquia, até o dia 17 de março. O encontro é voltado para casais com até três anos de casados e que queiram vivenciar uma experiência diferente com Deus. O evento ocorre de 8h às 18h, no prédio Monsenhor Geraldo Menezes, localizado na travessa Padre Prudêncio, 86, bairro Batista Campos. Mais informações: (91) 3223-4871.

para ajudar a melhorar a memória, a agilidade e também a coordenação. Sintonize 91,3 MHz a partir das 16h e participe conosco! Lembrando que o ouvinte pode interagir durante a programação ligando para a central de atendimento, no número 4006-9211 ou pelo WhatsApp da Rádio Nazaré 98814-0275. Participe!

RÁDIO NAZARÉ FM - 91,3. A SERVIÇO DA VIDA. NOSSA MISSÃO É EVANGELIZAR!

REDE NAZARÉ DE TELEVISÃO

AL CAN

30

J PAIXÃO DE CRISTO O grupo de teatro São Genésio que, pertence à Paróquia Santa Cruz, convida a todos que estiverem interessados a participarem da peça “A Paixão de Cristo 2019”. Os ensaios são realizados às terças e quintas, às 19h, e também aos domingos, às 16h, na área da paróquia, localizada na avenida Almirante Barroso, bairro do Marco, em Belém. Mais informações: (91) 3276-5774.

J CURSO DE FOTOGRAFIA No próximo dia 30, a Pastoral da Comunicação (Pascom) da Igreja Matriz de São Francisco Xavier, no Marco, realiza curso de fotografia para iniciantes. Durante a realização do curso serão repassados noções de foco, retrato, diafragma e enquadramento, que ocorre no Centro Social da Paróquia de São Francisco Xavier, a partir das 10h30. Será emitido certificado e não é preciso câmera profissional. As inscrições podem ser feitas na secretaria na matriz, localizada na travessa Mauriti, 3971, no Marco, mediante pagamento de taxa. Informações: (91) 98128- 2393.

de convidar a todos, em especial a juventude das comunidades. A juventude é o público alvo da jornada vocacional, uma vez que tem como objetivo oferecer um painel de palestras intercaladas com dinâmicas de animação para oferecer a eles uma reflexão sobre as vocações e auxilialos a decidir-se por qual caminho trilhar. “Igreja: geradora educadora de vocações” é o tema proposto pela Arquidiocese de Belém neste ano. Informações: (91) 3255-9012.

O programa Educação e Cidadania desta quartafeira, 13, vai apresentar o tema “Aprendizado e Memória”. Ao longo da vida, o cérebro vai perdendo neurônios e, por isso, é importante estimulá-lo no dia a dia para que ele recupere essa perda e crie cada vez mais conexões. Um especialista vai falar deste assunto e dar dicas valiosas

J ENCONTRO Neste sábado, dia 09, ocorre o 1° Encontro das Mães que Oram pelo Filho, na Catedral de Metropolitana de Belém, bairro da Cidade Velha, às 17h. O encontro é voltado para todas as mães que, juntas, vão se unir para orar e pedir bênçãos na vida dos filhos. A Catedral fica localizada em frente à praça Dom Frei Caetano Brandão, no bairro da Cidade Velha.

l ADORAÇÃO PELA TV NAZARÉ Acompanhe pela TV Nazaré, Canal 30.1 – ou na sintonia de sua cidade – programa “Adoração ao Santíssimo Sacramento”. De segunda a sexta-feira a emissora exibe o programa com

o objetivo de promover um momento especial para os telespctadores da emissora arquidiocesana. Sintonize e acompanhe este momento de oração e partilha na Igreja de Belém do Pará.

PORTAL NAZARÉ

W. WW RE. AZA ON M.BR A C CO DA FUN

J ENCONTRO DE NOIVOS De 22 a 24 de março, ocorre o I Encontro de Noivos 2019 promovido pela Matriz da Paróquia de Nossa Senhora do Loreto, através da Pastoral Familiar. As inscrições são gratuitas e limitadas. A matriz fica localizada na travessa Alferes Costa, entre Duque de Caxias e Visconde, bairro do Marco. Mais informações: (91) 9188-0163.

J ENCENAÇÃO A Matriz da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, em Benfica, está com as inscrições abertas para a participação na encenação Paixão de Cristo 2019. A encenação será na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, localizada na praça da Matriz, s/n, em Benfica. Informações: (91) 34568147 ou (91) 98324-0154.

l DIVULGUE SUA AÇÃO PASTORAL NO PORTAL NAZARÉ J AÇÃO SOCIAL A Matriz da Paróquia Nossa Senhora Rainha da Paz através do Grupo de Evangelização Caminhando com Jesus promove uma ação social neste sábado, dia 9. Trata-se de uma manhã de consultas farmacêuticas, aferição de pressão arterial, testes de glicemia e revisão de medicamentos, gratuitas. A ação acontece na Igreja Matriz, localizada na rua Ajax de Oliveira, 50, bairro do Benguí, das 8h às 12h.

Contribua com a produção do Portal Nazaré. Envie sua sugestão de pauta, programação de festividade ou a programação de sua paróquia para o e-mail: portal@fundacaonazare. com.br Lembre-se! É indicado que as pautas estejam de acordo com a missão da Fundação Nazaré de Comunicação: “Promover a formação integral

da pessoa humana e a defesa da vida, à luz do evangelho, através dos meios de comunicação”. Acesse nossas redes sociais: Facebook:/ FNCBelem e Twitter: @FundacaoNazare. Faça parte da Família Nazaré e nos ajude a levar mais longe o Evangelho participando da Campanha Seja Mais UM. Acesse: www. sejamaisum.com ou ligue: (91) 4006-9211.


Igreja 9 Amazônia: Universidades e REPAM juntas no caminho sinodal

1º Caderno

F

aculdades eclesiásticas e universidades pontifícias continuam o processo de reflexão para que o Sínodo seja um momento de discernimento, como quer o Papa Francisco. Padre Adelson dos Santos, professor na Universidade Gregoriana, é um dos que estão envolvidos e fala desse momento. Semana passada, a Presidência da Rede Eclesial Pan-Amazônica – REPAM, esteve em Roma participando do Seminário “Rumo ao Sínodo para a Amazônia: dimensão regional e universal”, promovido pela Secretaria Geral do Sínodo dos Bispos. No dia 28 de fevereiro, o Presidente e o Vice-Presidente da REPAM, cardeais Claudio Hummes e Pedro B a r re t o, j u n t a m e n te com o Secretário Executivo, Mauricio López, se reuniram com representantes da Universidade Gregoriana para explorar possibilidades de acompanhamento da reflexão sinodal e, sobretudo, da reflexão pós-sinodal. Participaram do encontro também o Reitor da Gregoriana, Pe. Nuno da Silva Gonçalves, Mons. Joseph Sayer, ex-diretor de Misereor e colaborador da REPAM, e o profes-

BELÉM, DE 8 A 14 DE FEVEREIRO DE 2019

Objetivo é ajudar a melhor compreender o Sínodo sobre a Amazônia DIVULGAÇÃO

culares da Amazônia”. Alunos e professores colaborando juntos

w GRUPO de estudos sobre o Sínodo reuniu-se com universidades

sor de Espiritualidade, o padre amazonense Pe. Adelson dos Santos, SJ. 16 de maio: evento na Gregoriana

Como parte do processo de colaboração, está previsto um evento no dia 16 de maio na Universidade Gregoriana, onde estarão presentes os cardeais Hummes e Barreto, evento co-patrocinado pela própria REPAM. O objetivo é ajudar a realidade não amazônica a compreender melhor a importância e as implicações do Sínodo para a Amazônia. A aproximação entre

a Universidade Gregoriana e a REPAM tem sido motivo de gratidão e satisfação, pois reconhece a importância de definir passos concretos. Na opinião de Mauricio López, “o Sínodo para a Amazônia, embora não possa perder seu foco e não possa ser diluído em uma reflexão que sai desta realidade concreta, é de profundo interesse para toda a Igreja e é, de fato, responsabilidade de toda a Igreja”. Pe. Adelson ressaltou a colaboração entre o mundo acadêmico e a REPAM no caminho si-

nodal. “No meu modo de ver, a reunião é mais um entre tantos outros esforços que nossa Igreja tem feito de construção de pontes para unir mundos aparentemente distantes, mas que neste momento vemos que é possível termos o mesmo horizonte, o mesmo desejo de promover o bem comum, neste caso, em prol de toda a região Pan-amazônica, na linha da preservação de todo o meio-ambiente como também da promoção de todos os povos que lá estão, com a ajuda concreta de todas as Igrejas parti-

“O encontro foi uma discussão, uma reflexão em conjunto de como podemos caminhar: de um lado, os nossos irmãos que estão atuando diretamente na região panamazônica. A presidência da REPAM foi a porta-voz de toda a reflexão que tem sido feita nas bases, nas comunidades eclesiais, nos movimentos sociais, dioceses... e nós, de nossa parte, como Universidade católica presente aqui em Roma temos o desejo de colaborar com tudo isso aproximando o mundo acadêmico, o mundo da Universidade, envolvendo e disponibilizando o nosso corpo docente e com o desejo de envolver os nossos estudantes nesta grande reflexão sobre o papel da Igreja e da sociedade como um todo na preservação não só da Amazônia, mas do planeta. Nós temos visto que tudo o que pode e que está acontecendo na Amazônia tem reper-

cussão mundial e afeta o planeta inteiro no seu clima, na sua biodiversidade, na temperatura das águas, enfim...”. O diploma em ecologia integral em um ‘pool’ de universidades

Enquanto isso, aqui, prossegue o padre Adelson, as Universidades continuam o processo de reflexão para que o Sínodo seja um momento de discernimento, como quer o Papa Francisco, na busca da descoberta do que é o apelo de Deus hoje para nós, de como podemos atuar melhor em relação aos desafios eclesiais e sociais daquela região. As faculdades eclesiásticas e pontifícias universidades aqui de Roma já estão juntas no oferecimento de uma especialização em ecologia integral, isto é feito em um ‘pool’ de universidades e nós estamos nesta mesma união para colocarmos o saber a serviço do bem comum e especialmente daqueles irmãos e irmãs que mais necessitam da nossa solidariedade”.

Papa pede que jovens a não deixem a sua paróquia após a Crisma No encontro que teve com as crianças e jovens da paróquia de São Crispim de Viterbo, em Roma, o Papa Francisco os incentivou a não deixarem de frequentar a igreja depois de receberem o sacramento da Crisma, ou Confirmação. No domingo, 3 de março, o Papa manteve um diálogo com as crianças e jovens que se preparam para a Primeira Comunhão e a Crisma e lhes disse que depois de receber estes sacramentos é necessário perseverar na vida de fé, “porque muitos fazem a Crisma

e se despedem do pároco e não voltam até o momento do casamento. É bonito voltar para o casamento. É bonito ou não?”. “Sim”, responderam os presentes. Então, Francisco continuou: “É bonito ir embora depois da Crisma e não voltar mais até o momento do casamento? Não, isso não é bonito. A Crisma é o sacramento que lhes dá força, a força para lutar, para seguir adiante, para vencer na vida. Não é o sacramento do adeus paróquia!”. O Pontífice explicou que a Crisma é o sacramento que dá “a

força para viver como cristão, para lutar, porque vem a Ti o Espírito Santo que te ajuda. E a Crisma ajudará vocês a irem adiante na vida, a lutarem, sobretudo, lhes dará uma coisa belíssima: o Espírito Santo, e o Espírito Santo traz um presente muito grande: a alegria”. Em seguida, o Papa questionou: “Uma criança ou um jovem que não é alegre, está bem?”. E respondeu: “Não, não está bem. Fica apagado e triste, e isso não está bem”. “E se você se sentir triste e não conseguir ficar alegre, vá até a sua

mãe, seu pai, seu pároco, seu catequista e pergunte: ‘Por que eu não consigo estar alegre?’ Defender a alegria. E me diga, o diabo te dá alegria?”, ao que os participantes responderam: “Não”. “Não, te dá tristeza e raiva. Te deixa com raiva, e depois? Tristeza. As pessoas pensam que quando o diabo diz ‘faça isso’, te dá alegria. É uma alegria aparente”, afirmou o Papa. Francisco, então, comparou a falsa alegria que o diabo dá com comer doces, porque quando você come muitos, disse, “seu estômago fica doendo”. “O diabo te dá a ale-

Cursilho de Cristandade

N

o 3º mandamento Deus ordenou: “Santificarás o dia do Senhor”. Depois disse: “Os filhos de Israel se reunirão, no dia do Senhor, em Assembleia Santa”. A Assembleia santa é a reunião do povo para prestar culto a Deus e ouvir a sua Palavra que ilumina o caminho. Deus sempre só quer o melhor para seus filhos. Ele nos aponta o caminho da felicidade e da vida. Quem ouve Deus será feliz e terá a vida eterna. Quem não o ouve, não será feliz e semeará infelicidade a seu redor. A missa dominical não é

gria momentânea e depois vem a ‘dor de estômago’ na alma. Adoece a sua alma. Em vez disso, o Espírito Santo te dá a glória que não te deixa doente. Entendido? Sejam corajosos! Obrigado. E sejam firmes. Obrigado!”, concluiu o Papa. O numeral 1285 do Catecismo da Igreja Católica afirma que, “juntamente com o Batismo e a Eucaristia, o sacramento da Confirmação constitui o conjunto dos ‘sacramentos da iniciação cristã’ cuja unidade deve ser salvaguardada”. Também aponta que

Pe. Antônio Mattiuz, csj (antoniomattiuz@gmail.com)

Missa dominical: direito ou dever? tudo para um católico. Mas quem abandona a missa, perde quase tudo. Deixar a missa dominical é o começo da descida desenfreada para o abismo da perdição. Quem deixa a missa dominical é como um caminhão carregado numa descida íngreme que perde o freio. Alguns católicos perdem a fé ou ingressam em outras igrejas por terem abandonado a missa dominical. A missa dominical é encantadora. Nela o fiel reza, adora,

“pelo sacramento da Confirmação [os fiéis] são vinculados mais perfeitamente à Igreja, enriquecidos de força especial do Espírito Santo”. “E assim, mais estritamente obrigados à fé que, como verdadeiras testemunhas de Cristo, devem difundir e defender tanto por palavras como por obras”. “A Confirmação, como o Batismo, imprime na alma do cristão um sinal espiritual ou caráter indelével; razão pela qual só se pode receber este sacramento uma vez na vida”, diz o numeral 1317.

louva, canta, pede e ouve a Palavra de Deus. A missa dominical repete o que Jesus fez na Última Ceia: falou e deu a si mesmo como alimento de vida. Deixar a missa é deixar de ser iluminado e mergulhar nas trevas e na escuridão espiritual. Em Belém poucos católicos vão à Igreja; por isso há tantos roubos, assaltos, mortes e lágrimas. Grande fonte de lágrimas são falsos católicos que infernizam

a vida do próximo com violência, corrupção, desonestidade, furtos, roubos, assaltos.... Quem vai à Igreja nunca vira bandido. Se você for visitar presídios e perguntar: “Qual era a tua religião antes de vires para cá”? Quase sempre a resposta é esta: “Eu era católico”. Mas como? Católico? Não! Batizado que não frequenta a Igreja não pode dizer-se católico. Católico é quem ouve a Palavra de Deus e a põe em prática.

A salvação está na prática da Palavra de Deus e não no Batismo não assumido. Jesus diz que cada um será julgado pelas obras que tiver praticado. Ir à missa é direito ou dever? É direito e dever! Direito, porque os filhos têm direito de participarem das reuniões e das refeições da família. Dever do Batismo, porque quem quiser salvar-se, ser feliz e não infernizar a vida de outrem, precisa ir à Igreja. Você quer agradar a Deus e seguir o caminho da salvação? Então vá sempre à missa no Dia do Senhor.


10

Santa Missa

BELÉM, DE 8 A 14 DE MARÇO DE 2019

1º Caderno

Horários de Missas nas paróquias da Arquidiocese de Belém REGIÃO EPISCOPAL SANT’ANA Nossa Senhora da Graça (Catedral) Cidade Velha - Belém Sábado: 19h, Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 2121-3723/ 2121-3724 N. Sra. das Mercês (Reitoria) Comércio - Belém Sábado: 12h e 17h, Domingo: 12h e 17h Sant'Ana da Campina Comércio - Belém Sábado: 12h (Igreja Matriz) Domingo: 7h (Col. D. Bosco) 9h (Igreja Matriz) Telefone: 3230-3734 São Judas Tadeu Condor - Belém Sábado: 19h. Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 3115-6020 Santa Teresinha do Menino Jesus Jurunas - Belém Sábado: 6h e 18h30 Domingo: 6h30, 8h30 e 18h Telefone: 3272-2251

(Basílica Santuário) Nazaré - Belém Sábado: 7h, 8h30,12h,17h Domingo: 6h30, 8h, 10h, 16h30, 18h e 20h Telefone: 4009-8400 São Francisco de Assis (Capuchinhos) São Brás - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 6h, 7h30, 9h30,18h, 20h Telefone: 3073-1500 Santo Antônio do Tucunduba Guamá - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 7h e 19h30 Telefone: 3274 -9001 REGIÃO EPISCOPAL SANTA CRUZ Imaculada Conceição Castanheira - Belém Sábado: 17h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3277-4642/98111-8110 São Sebastião Sacramenta - Belém Sábado e domingo: 7h, 17h e 19h Telefone: 3264-9060/3254-7354

Santo Antônio de Lisboa Batista Campos - Belém Sábado: 6h30, 12h, 17h e 18h30 Domingo: 8h, 11h, 17h, 18h30 e 20h Telefone: 3215-7004/ 3222-0097

Jesus Ressuscitado Marambaia - Belém Sábado: 18h Domingo: 7h, 10h e 18h Telefone: 3277-4643

Santíssima Trindade Campina - Belém Sábado: 16h,Domingo: 7h, 10h, 11h30, 17h e 19h Telefone: 3215-7007/ 3242-4917

São Geraldo Magela Val de Cans - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h30, 11h e 18h Telefone: 3257-7950

Nossa Senhora da Conceição Cidade Velha - Belém Sábado: 18h30, Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3215-7006

N. Sra do Perpétuo Socorro Telégrafo - Seg. a sábado: missa - 19h Domingo: missa: 7h, 8h30, 17h30 e 19 h - Telefone: 3233 1797

São José Umarizal - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 11h e 19h Telefone: 3230-1633 Santa Luzia Jurunas - Belém De terça a sexta-feira: 19h Sábado: 18h30 Domingo: 7h; 9h; 18h30 Telefone: 3271-2146 Nossa Senhora de Lourdes Nazaré - Belém Seg a Sáb: 6h30 e 18h Domingo: 7h, 9h, 17h30 e 19h30 Telefone: 3223-5728 Nossa Senhora do Carmo Cidade Velha Sábado: 18h - Domingo: 7h REGIÃO EPISCOPAL SANTA MARIA GORETTI Santa Maria de Belém Terra Firme - Belém Terça: 19h Sábado: 19h - Domingo: 7h30 e 19h Telefone: 3253-5422 São Pedro e São Paulo Guamá - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 18h30 Telefone: 3283-6021/3259-0413 São José de Queluz Canudos - Belém Segunda a sábado: 6h30 e 19h Domingo: 7h, 10h, 17h e 19h Telefone: 3226-2612 São Domingos de Gusmão Terra Firme - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h30 Telefone: 3253-2656/3274-4746 São Miguel Arcanjo Cremação - Belém Sábado: 18h30 Domingo: 7h30, 11h e 18h30 Telefone: 3283-6022 Nossa Senhora de Fátima Fátima - Belém Sábado: 17h30 Domingo: 6h45, 8h30, 17h30 e 19h30 Telefone: 3266-1392/3226-0503 Santa Maria Goretti Guamá - Belém Domingo: 9h30 e 18h Telefone: 3283-6023 Nossa Senhora de Nazaré

São Jorge Marambaia - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h, 17h e19h Telefone: 3277-4641 São Raimundo Nonato Umarizal - Belém Sábado: 6h30 e 18h Domingo: 6h30, 8h30 e 18h Telefone: 3277-4644 Santa Cruz Marco - Belém Sábado: 18h30 Domingo: 7h, 9h, 11h e 18h30 Telefone: 3277-4640/3276-0941 Nossa Senhora da Conceição Aparecida Pedreira - Belém Terça a Sábado: 18h Dom.: 7h, 9h e 18h/1ª Sexta-mês: 9h Telefone: 3233-4224/3276-9573 São Francisco Xavier Marco - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3352-8845 N. Senhora, Mãe da Divina Providência Val de Cans - Belém Sábado:19h - Domingo: 7h e 19h Telefone: 3257-2388 Sagrada Família Curió Utinga - Belém. Sábado: 7h e 19h30 Domingo: 7h, 9h e 19h30 São João Paulo II Souza - Belém De terça a sábado: 18h Domingos: 8h e 18h Telefone: 3277-4062 Nossa Senhora de Loreto Marco - Belém Telefone: (91) 3355-6302 Sábado: 17h Domingo: 7h, 9h, 11h, 17h e 19h

São Francisco de Assis Tapanã - Belém Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3258-8036 Nossa Senhora de Fátima Icoaraci - Belém Terça, quinta e sexta: 18h30 Sábado: 19h - Domingo: 19h Telefone: 3297-7251 Jesus Bom Samaritano Tapanã - Belém Domingo: 7h30 e 19h30 Telefone: 3033-2004 São Francisco das Ilhas Cotijuba - Belém Terça e quinta: 19h30 Sábado: 19h30 Domingo: 7h e 19h30 Telefone: 3247-1438 Nossa Senhora da Imaculada Conceição Outeiro - Belém Terça e quinta: 19h; Sábado: 9h Domingo: 7h e 18h Telefone: 3267-1174 Nossa Senhora do Livramento Icoraci - Belém Terça, quinta, sexta e sábado:19h Domingo: 7h e18h Telefone: 3288-4250 Divina Misericórdia Águas Negras - Icoaraci Terça a sexta: 18h30 Sábado: 17h e 19h30 (comunidade) Domingo: 7h e 19h 30 Santo Afonso de Ligório Pratinha - Belém Sábado: 19h Domingo: 8h30 e19h Telefone: 3258-1554/3274-8281 São Francisco de Assis Campina - Icoaraci Domingo: 7h, 9h e 18h30 De terça-feira a sexta-feira: 19h Telefone: 3297-0765 REGIÃO EPISCOPAL CORAÇÃO EUCARÍSTICO DE JESUS Coração Eucarístico de Jesus Catalina - Belém Sábado: 18h Domingo: 7h, 10h e 18h Telefone: (91) 3285-1433

Domingo: 9h e 11h Telefone: 98292-9199

N. Senhora Auxiliadora Anita Gerosa (Aurá) - Ananindeua Domingo: 7h e 18h Telefones: 3255-3828

Santíssimo Sacramento Nova União - Marituba Sábado: 18h30 (Capela N. Sra. do Perpétuo Socorro) Domingo: 18h30 (Capela S. Francisco de Assis)

N. Senhora das Vitórias Almir Gabriel - Marituba Sábado: 19h Domingo: 7h, 19h Telefone: 3292-0013 Sagrado Coração de Jesus Júlia Seffer - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h30, 9h e18h Telefone: 3265-5413 Sagrado Coração de Jesus Distrito Industrial - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h, 8h30 e 17h30 Telefone: (91) 98855 - 2232

Santa Luzia do Bom Futuro Cabanagem - Belém Sábado: 17h - Domingo: 7h e 19h São José de Anchieta Alameda Ns-13, 65 - Coqueiro Sexta - 7h30 Domingo - 7h; 18h Santa Teresinha do Menino Jesus Tenoné - Belém Domingo: 7h e 18h Telefone: 3289-5368

REGIÃO EPISCOPAL SÃO JOÃO BATISTA

Nossa Senhora de Lourdes Coqueiro - Ananindeua Sábado: 17h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3275-2391 Arcanjo São Miguel Una - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h30. 9h30 e 19h Telefone: 3234-4674

Santo Inácio de Loyola Icui Guajará - Ananindeua Domingo: 7h e18h Telefone: 991541971

Santa Maria Mãe de Deus Maguari - Ananindeua Terça, quarta, sexta e sábado: 7h Quinta: 19h; Domingo: 7h e 19h Fone: (91) 3255-5284

N. Sra. de Nazaré Marituba - Quarta - feira Horário de Missa: às 19h Domingos: às 8h30 Telefone: 98040-5117 /98102 - 7344 N. Sra. das Graças Centro - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h e 19h Telefone: 3255-2654 N. Sra. do Ó Vila - Mosqueiro Sábado: 19h30 Domingo: 6h30, 9h30 e 19h30 Telefone: (91) 3771-1278 São Pio X Águas Lindas - Ananindeua Domingo: 7h30 e 19h30 Telefone: 32155-2583

Bom Pastor Nova Marituba - Marituba Segunda a Sexta: 18h Sábado: 6h, 9h30 e 19h Domingo: 6h, 9h30 e 19h Telefone: 4106-0202

Natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo Conjunto Sideral - Belém Domingo: 7h, 9h e18h Telefone: 3067-2017

Divino Espírito Santo Cidade Nova - Ananindeua Sábado: 7h. Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3263-0603

Menino Deus Centro - Marituba Domingo: 6h, 8h30 e 18h Telefone: 3237-8351

Santa Edwiges Mangueirão - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h30 e18h Telefone: 3279-1654

Nossa Senhora do Bom Remédio Conjunto Satélite - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 3248 0515

Cristo Rei Guanabara - Ananindeua Domingo: 7h, 9h30 e 19h Telefone: 3235-1405

São Lucas Evangelista Guajará - Ananindeua Quinta : 7h e 18h30. Sexta: 18h30 Sábado: 9h e18h30. Domingo: 7h, 17h e 19h Telefone: 3353-0364

Santa Rosa de Lima Independente - Benevides Terça a Sexta:18h, Sábado:17h, 19h Domingo: 07h30 e 19h Telefone: (91)3724- 1135

N. Senhora Rainha da Paz Bengui - Belém Domingo: 7h, 9h e 18h30 Telefone: 3277-4645

REGIÃO EPISCOPAL SÃO VICENTE DE PAULO

Paróquia Nossa Senhora do Carmo Benevides Sábado - 19h Domingo - 8h e 19h Telefone: (91) 3724-1098

Santo Antônio de Pádua Rod. Mário Covas - Coqueiro, Ananindeua Sábado: 19h. Domingo: 7h e 18h Telefone: 98152-2200

São Benedito Rua São Benedito, Barreiro Terça a sexta-feira - 19h Sábado - 8h (missa com crianças) Domingos - 7h30 e 18h30

São João Batista e Nossa Senhora das Graças Icoaraci - Belém Terça a sexta: 6h30 Sábado: 6h30, 17h, 20h Domingo: 7h e 18h Telefone: 3297-7250

REGIÃO EPISCOPAL MENINO DEUS

N. Sra da Conceição Praça Matriz - Benfica Domingo: 6h15 e 19h30 Telefone: 3450-8147 N. Sra da Conceição Carananduba - Mosqueiro Ter a Sex: 18h30 Sábado: 18h30 Domingo: 7h e 19h Telefone: 3772-1183 Santa Bárbara Centro - Santa Bárbara Domingo: 7h30 e 19h Telefone: 3776-1529 São Marcos Uriboca - Marituba Terça: 19h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3237-8351 Pedro Pescador Baía do Sol - Mosqueiro Ter a sexta: 19h (Igreja S. Sebastião) Quarta: Matriz - 19h Sábado:19h (Igreja São Sebastião) Domingo: 8h (Ig. S. Sebastião); 10 h 3 0 ( I g . D i v. E s p . S a n t o ) ; 19h ( Matriz) Telefone: 99919-4153 Área Missionária São Paulo, Apóstolo Rodovia BR-316

Santa Teresinha Águas Lindas - Ananindeua Domingo: 7h30 e 18h Telefone: 9916-4548/99169-3443 N. Senhora de Guadalupe Coqueiro - Ananindeua Terça a sexta: 19h Sábado: 18h30 Domingo: 7h ,9h e18h Telefone: 3245-7440 Cristo Peregrino Jaderlândia - Ananindeua De Segunda a Sábado: 19h e 20h Domingo: 7h, 8h30 e19h Telefone: 3237-9891 Santa Paula Frassinetti Cidade Nova VI - Ananindeua Segunda e quarta: 18h30 Terça e quinta: 19h30 Sexta: 7h. Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h, 18h Telefone: 3279-2620 Transfiguração do Senhor Curuçambá - Ananindeua Sábado: 18h30 e 20h Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3286-8570 Santa Rita de Cássia Cidade Nova V - Ananindeua. Sábado: 6h30 e 17h30 Domingo: 6h30, 8h30, 7h30 e 19h30. Telefone: 3273-3191/ 3273-3310 Paróquia Santíssimo Redentor Icuí-Guajará - Ananindeua Sábado: 19h30 - Igreja Matriz Domingo: 7h - Igreja Matriz 9h - Comunidade Santo Afonso 17h - Igreja Matriz 19h - Comunidade Cristo Rei São Vicente de Paulo Paar - Ananindeua Domingo: 7h, 8h30 e 19h São José Operário Conj. Carnaúba, Icuí - Ananindeua Domingo: 7h e 18h Telefone: 3295-3545/3031-1172 Nossa Senhora do Amparo Cidade Nova 8 - Ananindeua Terça a Sexta: 19h - Sábado: 19h30 Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3287-2418 Santo André Apóstolo Coqueiro - Ananindeua Segunda a sexta - 19h Sábado: 19h45 - Domingo: 8h 19h Telefone: (91) 3235-1658

Não encontrou o horário das missas da sua paróquia aqui? Entre em contato com seu pároco ou com a secretaria da sua paróquia e solicite que nos informem para podermos publicar.


1º Caderno

Família Nazaré 11

BELÉM, DE 8 A 14 DE MARÇO DE 2019

Missa pela Família Nazaré

LORENA SARAIVA

Ação de graças pelos benfeitores da Fundação Nazaré

S

exta-feira, 1º de março, ocorreu a celebração eucarística em Ação de Graças pelos membros da família Nazaré. Nesta primeira sexta-feira do mês de março a Missa contou com a participação dos paroquianos da Paróquia de São José, localizada no bairro do Umarizal. Desde às 14h30, os membros do Movimento Arquidiocesano Terço dos Homens conduziram a oração do Santo Terço e

às 15h iniciou-se a Santa Missa, presidida pelo cônego Sebastião Fialho, pároco de São José. O evangelho diário (Mc 10, 1-12) aborda o amor indissolúvel de Deus e o significado divino do sacramento do matrimônio. O Cônego Fialho convidou os presentes a refletirem sobre o eterno e indissolúvel amor de Deus, que não divide nem separa. Destacou ainda a importância desse evangelho para

os casais, pois nele Jesus apresenta e dá o exemplo da vida de matrimônio. E que o amor deve ser sempre a solução, pois somente ele é capaz de dar vida, gerar paz, alegria e fidelidade ao casal. Concluiu que o amor de Cristo é o exemplo de doação e fidelidade, porque Ele foi fiel ao Pai até o momento da Cruz. A celebração pela Família Nazaré é sempre na primeira sexta-feira de cada mês, na Capela da Fundação. DIVULGAÇÃO

w CÔNEGO Fialho durante a celebração

O agraciado com a Imagem A Fundação Nazaré de Comunicação informa que o ganhador do sorteio de uma imagem de Nossa Senhora de Nazaré foi Mateus Ugo Ferreira da Silva. O contemplado foi escolhido em sorteio realizado na sexta-feira, 28 de fevereiro, após um dia de ação especial do programa “De mãos dadas", veiculado pela Rádio Nazaré FM (91.3 Mhz) em favor da Família Nazaré. Por meio do programa, dedicado à animação missionária e ao

fortalecimento dos benfeitores da Fundação Nazaré de Comunicação, pessoas que todos os meses são fiéis em ajudar a instituição com a doação de recursos que contribuem para a propagação de toda a obra de evangelização da Arquidiocese de Belém através dos meios de comunicação – rádio, jornal, TV e o Portal Nazaré. Durante o programa, o ouvinte pode também se cadastrar na Família Nazaré, caso ainda não seja um sócio evan-

gelizador. Caso já seja um benfeitor, pode aproveitar a ocasião para ofertar “algo a mais”, haja vista que são muitas as necessidades da Fundação para manter essa obra em favor do reino de Deus. Quem puder ajudar, pode efetuar depósitos financeiros em favor da Fundação Nazaré, fotografar o comprovante e enviar via whatsApp para o número (91) 98814-0275. Ligue para o número 4006-9211 e informe-se!

Parabéns para você!

E

u agradeço a Deus, por mais um ano de vida que Ele me concede. Agradeço pela minha saúde e também por tudo o que Deus tem me dado na minha vida. Peço a Deus também que ele continue dando saúde para minha família. Que Deus continue nos iluminando e Maria intercedendo por nós.

MARIA FERNANDES DE SOUSA 54 anos, Aposentada 12/03 08/03 André Guerreiro Milhomem de Sousa Emelina de Lima Ribeiro Francisco Nelson Belarmino Izabela Carolina Monteiro Freitas Magalhães Maria de Jesus Benjamim da Silva Maria Iolanda Leão Pimentel Rosa Maria de Deus Monteiro Ubiratan de Souza Dias 09/03 Cleide Conceição Gonçalves Jennings Francisca da Silva Cardoso Heliana Maria Silva Brasil Jandira Oliveira Aragão Lindalva Augusto Nascimento Márcio José Duarte Maciel Maria Carmem Raiol de Souza Marluce Guerreiro Milhomem de Souza Raimundo Francisco Soares Gregório 10/03 Alonso Nascimento Corrêa Antônia Íris Lima da Silva Arilúcia Amorim Pacheco Casal Marcelo Canto e Renata Monteiro Cézar Pinto da Fonseca Teles Claudinei José Schimitz Gilson da Silva Trindade Leonice de Sousa Monteiro Luzia Teixeira Rodrigues

Marcus Vinícius Dias de Lima Maria de Araújo Malcher Maria de Nazaré Leal Rodrigues Maria Evanilda Martins Palmeira Maria Ferreira Pereira Silva Marivaldo de Souza Carneiro Noêmia Carneiro de Araújo Paulo Sérgio Maranhão Vasconcelos Raimundo João Corrêa de Carvalho 11/03 Álvaro José Picanço Coelho Ana Margareth Miranda Moreira Cândido Augusto Veloso Moura Conceição do Socorro Martins da Silva Figueiredo Elzeneide Maia de Moraes Graciete Maria Cardoso Castro Janari Wanderley Tavares Vieira Maria da Conceição Klautau da Silva Maria da Conceição Oliveira do Couto Maria Rosa dos Reis Freitas Miguel Liebe da Silva da Siva Solange Silva Narduce Terezinha de Jesus Araújo Botelho Zacarias Damasceno do Couto 12/03 Casal Manuel Lima e Edina Maria Catarina Pinto Carvalho Cleonice Maria Lima Pinheiro Genoveva de Figueiredo Barbosa Hermínia de Fátima Pereira Ferreira Ieda Ludovina Barbosa Isabel Reis Maria do Socorro da Silva Neves Maria Fernandes de Sousa Maria José Bastos Furtado Olinda Maria de Campos Tavares Osmarina Eulália Pantoja de Lima Raimunda Maria de Oliveira 13/03 Ana Santana Mendes Maia Benedita Soares de Souza Deusarina Barata Carvalho Jessias de Freitas Fernandes José Machado Carneiro Luiz Sérgio Mendes de Sousa Maria Ferreira Reis

Raimunda de Amorim Pinto Rosette Darwich Castro 14/03 Cristina Ivone Makano Tavares Edson Carlos Brito Loureiro Gilda da Silva Barradas José Vicente Moura de Aviz Luiza de Oliveira Ferreira

w

Manoel de Jesus Maués Rodrigues Márcia Cecília Morais Lobo Maria Catarina de Carvalho Paiva Maria das Graças Carmona Marquês Maria Josefina de Oliveira Barros Osvaldo Marques Monteiro Rosa Peixoto Corrêa Simone Batista Campos

Aniversário natalício de padres e diáconos diocesanos 08/03 - Diác.Ubiratan de Souza Dias 09/03 - Diác. Francisco Damião da Silva Neto 09/03 - Diác. Raimundo Jorge Santos de Matos 12/03 - Pe. Wiremberg José da Silva Miranda 13/03 - Diác. Nilton Antônio Campos Pinheiro 14/03 - Mons. Marcelino Gonçalves Ferreira

w

Aniversário de ordenação de padres e diáconos diocesanos 08/03 - Pe. Benedito Lopes 14/03 - Diác. Antônio Carlos Gomes de Freitas 14/03 - Diác. Antônio de Souza Martins 14/03 - Diác. Antônio Raimundo Santos Souza 14/03 - Diác. Benedito da Costa Ribeiro 14/03 - Diác. Carlos Eduardo Girão de Souza 14/03 - Diác. Antônio Fabiano Fonseca Bastos 14/03 - Diác. Edmilson Dias de Souza 14/03 - Diác. Francisco Carlos da Silva 14/03 - Diác. Francisco das Chagas Teixeira 14/03 - Diác.Francisco Marques da Rocha 14/03 - Diác. João Bosco Pessoa Chaves 14/03 - Diác. João Oliveira Rodrigues 14/03 - Diác. Lauro Oliveira Ribeiro 14/03 - Diác. Leonildo de Oliveira Borges 14/03 - Diác. Luiz Gonzaga Lobo Rodrigues 14/03 - Diác. Leandro dos Mártires Guerra 14/03 - Diác. Raimundo Nonato Braga 14/03 - Diác. Raimundo Ribeiro Vale 14/03 - Diác. Ricardo Agnaldo Ferreira Trindade 14/03 - Diác. Ricardo Nazareno Barra Cordeiro 14/03 - Diác. Robert Taylor Miranda Lima 14/03 - Diác. Ubiratan de Souza Dias

AJUDE A MANTER A FUNDAÇÃO NAZARÉ DE COMUNICAÇÃO. LIGUE PARA 4006-9200 E SEJA SÓCIO DA FAMÍLIA NAZARÉ.


1º Caderno Panorama Campanha de arrecadação de livros incentiva a educação no cárcere 12

BELÉM, DE 8 A 14 DE MARÇO DE 2019

A

Meta é implantar bibliotecas na casas penais do Estado do Pará

Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe), por meio da Diretoria de Reinserção Social (DRS), lançará no dia 10, na praça da República, em Belém, a campanha “Reinsere – Leitura nas unidades prisionais”, visando arrecadar livros literários e didáticos. A campanha surgiu da necessidade de estruturação e implantação de bibliotecas nas unidades prisionais do Estado. Edwilson Nascimento, diretor de Reinserção Social da Susipe, diz que a ação também visa incentivar a matrícula dos internos na Educação de Jovens e Adultos (EJA): “Como estamos reestruturando o setor de educação, também estamos em uma grande campanha para matricular os alunos. Temos uma pré-matrícula de 800 pessoas para a EJA, mas queremos mais do que isso. A nossa meta é matricular mais de 3 mil internos”. A estruturação das bibliotecas nas unidades penais é um grande desafio nessa campanha, afirma Edwilson: “Sem a biblioteca, dificilmente vamos conseguir ter o desenvolvimento da educação com qualidade. A nossa meta é disponibilizar pelo menos 2 mil livros em cada unidade penal”. A campanha também visa potencializar as ações de programas como o “Leitura que liberta” e a biblioteca móvel “Arca da leitura”, além de propor a arrecadação de livros didáticos que possam auxiliar na for-

FOTOS: DIVULGAÇÃO

w VISITA da comissão organizadora do projeto a uma ds unidades penais

w LIVROS doados serão catalogados para compor acervo literário das bibliotecas

mação educacional dos internos, desde o ensino fundamental ao médio, incluindo a preparação para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) e o Exame Nacional do En-

sino Médio (Enem). A biblioteconomista Sheila Almeida, da Susipe, ressalta a importância de projetos como esse para os internos: “Com a leitura, os reeducandos sofrem uma transformação, mudam os seus

eu indico

I

ndico o livro ‘O Grande Amigo de Deus’, do autor Taylor Calwell. Este livro recria em forma de romance a vida fulgurante de Paulo de Tarso, o apóstolo São Paulo, que há 20 séculos enfrentou o mundo e o transformou. Taylor Calwell focaliza de forma emocionante todo um período de Era Bíblica e o drama pun-

GABRIELA FERREIRA DE SOUZA

21 anos, Estudante

gente de um homem que se tornou lenda, se tornou santo. Uma história emocionante que recria as realizações de Paulo de Tarso ao longo de uma vida repleta de viagens missionárias que modelaram o que ele verdadeiramente foi: um homem extraordinário, mas com as dúvidas e as fraquezas inerentes aos seres humanos.”

hábitos e elevam o nível educacional através dos relatórios que produzem a partir das obras que leem. A leitura dá suporte a eles, inclusive para as provas do Enem. Queremos sensibilizar toda a sociedade a contribuir

BOA DICA

com essa campanha”. Libertação - O projeto “Leitura que liberta” é uma iniciativa da Defensoria Pública, da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e da Susipe, para contemplar prioritariamente reeducandos

LIVROS E CD'S

n MARIA PASSA NA FRENTE - CD (Paulinas, R$ 15,70)

A

não incluídos em atividades educacionais formais e laborais. Entre os benefícios do projeto está a remição da pena - para cada obra literária lida em 30 dias, após a produção de um relatório, o detento ganha menos quatro dias de detenção. A “Arca da leitura”, estante móvel com 150 livros, fica sob a responsabilidade de um interno para viabilizar o acesso à leitura no bloco carcerário. Assim, todos os detentos podem ter contato com a literatura. Cada unidade seleciona um custodiado para a monitoria da biblioteca, e esse monitor recebe um treinamento técnico em biblioteconomia, para fazer atividades referentes como empréstimo, devolução, inserção dos livros no acervo da biblioteca e preservação do material existente. Hoje, o projeto conta com 22 monitores de biblioteca, que são supervisionados pelas coordenadoras pedagógicas de cada unidade. O monitor movimenta a biblioteca dentro do bloco carcerário, oferecendo os livros para leitura e fazendo empréstimos. O acervo é formado por livros de disciplinas obrigatórias e literárias, além de revistas de conteúdo informativo. As estantes do “Arca de Leitura” são produzidas pelos detentos, resultado da ação da Coordenadoria de Trabalho e Produção da Susipe, nas marcenarias instaladas nos próprios presídios estaduais.

devoção a “Mar ia passa na frente” já tem seu lugar no coração das pessoas. Extremamente popularizada, todos pedem que Maria passe na frente e nos ajude a resolver os problemas em nossa vida! Como tantas outras devoções marianas, “Maria passa na frente” é uma expressão da fé de quem depende e acredita que, como verdadeira Mãe, ela se antecipa e vai na frente, abrindo caminhos, portas e corações, apontando o Caminho que é o seu Filho Jesus. Nesta novena, somos convidados a pedir que ela cure nossas dores interiores, nossa vida espiritual e sentimental, cuide de nossa família, das questões profissionais e do nosso país, esteja ao nosso lado nos momentos de provação e na hora da nossa morte. Que ela passe na frente e resolva o que não somos capazes de resolver!

n QUARESMA: CONVITE À CONVERSÃO - Livro (Paulus, R$ 8,80)

E

ste livro fornece leitura para a preparação da mente e do coração ao impor tante p e r í o d o do tempo litúrgico que é a Quaresma, tempo de o cristão preparar-se espiritualmente, num mergulho em si mesmo, reconhecendo as próprias limitações, as próprias falhas, pecados e a responsabilidade por eles. É tempo de conversão, devendo-se buscar a luz de Deus mediante a leitura de trechos dos Evangelhos, meditando sobre eles, lendo e rezando os salmos que o livro apresenta como uma maneira de aprofundar essa reflexão.


BELÉM, DE 8 A 14 DE MARÇO DE 2019

Caderno Dois LUIZ ESTUMANO

w ARCEBISPO Dom Alberto e Mons. Raimundo durante coletiva à Imprensa em Belém

Q

uarta-feira, 6, a Arquidiocese de Belém realizou uma coletiva à Imprensa, no auditório da Cúria Metropolitana, lançar a Campanha da Fraternidade 2019 (CF 2019) e divulgar detalhes da abertura em âmbito arquidiocesano no sábado, dia 9, na ilha de Mosqueiro, distrito administrativo da capital paraense. Na ocasião estavam presentes o Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto

Taveira Corrêa e o Vigário Geral da Arquidiocese e Coordenador da campanha, monsenhor Raimundo Possidônio da Mata. A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lançou oficialmente a CF 2019, na quarta-feira de cinzas, na sede provisória da entidade, em Brasília, em cerimônia às 10h, transmitida ao vivo pelas emissoras de inspiração católica, dentre elas, a Rede Nazaré de Televisão, canal 30.1.

O tema “Fraternidade e políticas públicas” e o lema “Serás libertado pelo direito e pela Justiça” (Is 1, 27) norteia a Campanha da Fraternidade, realizada durante a Quaresma, tempo da caminhada cristã de penitência e conversão rumo à Páscoa para uma vida nova. A CF 2019 objetiva incentivar a participação dos católicos nas políticas públicas para o bem comum. Políticas Públicas definem-se por ações da nação, estados

Campanha da Fraternidade 2019 será aberta em Mosqueiro Com o tema “Fraternidade e Políticas Públicas” e o lema “Serás libertado pelo direito e pela Justiça”

e municípios em prol do povo com a finalidade de

do Santo Padre: Queridos irmãos e irmãs do Brasil! Com o início da Quaresma, somos convidados a preparar-nos, através das práticas penitenciais do jejum, da esmola e da oração, para a celebração da vitória do Senhor Jesus sobre o pecado e a morte. Para inspirar, iluminar e integrar tais práticas como componentes de um caminho pessoal e comunitário em direção à Páscoa de Cristo, a Campanha da Fraternidade propõe aos cristãos brasileiros o horizonte das “políticas públicas”. Muito embora aquilo que se entende por política pública seja primordialmente uma responsabilidade do Estado cuja finalidade é garantir o bem comum dos cidadãos, todas as pessoas e instituições devem se sentir protagonistas das iniciativas e ações que promovam «o conjunto das condições de vida social que permitem aos indivíduos, famílias e associações alcançar mais plena e facilmente a própria perfeição» (Gau-

dium et spes, 74).

Cientes disso, os cristãos - inspirados pelo lema desta Campanha da Fraternidade «Serás libertado pelo direito e pela justiça» (Is 1,28) e seguin-

do o exemplo do divino Mestre que “não veio para ser servido, mas para servir” (Mt 20,28) - devem buscar uma participação mais ativa na sociedade como forma concreta de amor ao próximo, que permita a construção de uma cultura fraterna baseada no direito e na justiça. De fato, como lembra o Documento de Aparecida, «são os leigos de nosso continente, conscientes de sua chamada à santidade em virtude de sua vocação batismal, os que têm de atuar à maneira de um fermento na massa para construir uma cidade temporal que esteja de acordo com o projeto de Deus» (n. 505). De modo especial, àqueles que se dedicam formalmente à política - à que os Pontífices, a partir de Pio XII, se referiram como uma «nobre forma de caridade» (cf. Papa Francisco, Mensagem

ao Congresso organizado pela CAL-CELAM ,

1/XII/2017) – requer-se que vivam «com paixão o seu serviço aos povos, vibrando com as fibras íntimas do seu etos e da sua cultura, solidários com os seus sofrimentos e esperanças; políticos que anteponham o bem comum aos seus interesses privados, que não se deixem intimidar pelos grandes poderes financeiros e mediáticos, sendo

de, previstas da Constituição e em outras leis.

Ilha de Mosqueiro acolhe Igreja na abertura da Campanha no sábado, 9 A abertura da Campanha da Fraternidade 2019 será marcada com Caminhada e Santa Missa campal na praça da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Ó, no distrito de Mosqueiro. A cada ano na Arquidiocese de Belém realiza a cerimônia de abertura em um local especifico da região Metropolitana da capital.

Mensagem do Papa Francisco Vaticano - Como já é tradição, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) abriu quarta-feira de Cinzas, 6, a Campanha da Fraternidade (CF), neste com o tema é “Fraternidade e políticas públicas” e o lema “Serás libertado pelo direito e pela justiça” (Is 1,27). A CNBB apresenta a CF como caminho de conversão quaresmal com uma atividade ampla de evangelização que pretende ajudar os cristãos e pessoas de boa vontade a vivenciarem a fraternidade em compromissos concretos, provocando, ao mesmo tempo, a renovação da vida da Igreja e a transformação da sociedade, a partir de temas específicos. Em 2019, a Conferência convida todos a percorrer o caminho da participação na formulação, avaliação e controle social das políticas públicas em todos os níveis como forma de melhorar a qualidade dos serviços prestados ao povo brasileiro. Acerca dessa mobilização da Igreja no Brasil, o Papa Francisco enviou ao povo brasileiro a sua mensagem, confiando a campanha à intercessão da padroeira do país, Nossa Senhora Aparecida. Leia, na íntegra, a mensagem

promover a dignidade para toda uma socieda-

competentes e pacientes face a problemas complexos, sendo abertos a ouvir e a aprender no diálogo democrático, conjugando a busca da justiça com a misericórdia e a reconciliação» (ibid.). Refletindo e rezando as políticas públicas com a graça do Espírito Santo, faço votos, queridos irmãos e irmãs, que o caminho quaresmal deste ano, à luz das propostas da Campanha da Fraternidade, ajude todos os cristãos a terem os olhos e o coração abertos para que possam ver nos irmãos mais necessitados a “carne de Cristo” que espera «ser reconhecido, tocado e assistido cuidadosamente por nós» (Bula Misericórdia vultus , 15). Assim a força renovadora e transformadora da Ressurreição poderá alcançar a todos fazendo do Brasil uma nação mais fraterna e justa. E para lhes confirmar nesses propósitos, confiados na intercessão de Nossa Senhora Aparecida, de coração envio a todos e cada um a Bênção Apostólica, pedindo que nunca deixem de rezar por mim. Vaticano, 11 de fevereiro de 2019. Franciscus PP

A concentração começará a partir das 8h, na confluência das ruas 16 de Novembro, 15 de Novembro e José Mota. Em caminhada, os fiéis percorrerão algumas vias do distrito, fazendo paradas em três pontos do trajeto. À chegada, em frente à Matriz, haverá a celebração eucarística.

PREPARAÇÃO Antes do lançamento da campanha, de 28 de janeiro a 10 de fevereiro, foi realizado na Arquidiocese de Belém, formações sobre a CF 2019, que atendeu a região Metropolitana de Belém, inclusive o Baixo Acará, área ribeirinha de Belém. Segundo o Vigário Geral da Arquidiocese e Coordenador da (CF 2019), Monsenhor Raimundo Possidônio da Mata foi procurado esclarecer sobre as Políticas Públicas e, ainda, colher as sugestões para o gesto concreto, ou seja, uma obra voltada para o tema. “As pessoas são forçadas a ter consciência da gravidade do problema, a ausência das políticas públicas. E é interessante nesse debate seja em nível da questão teológica, ou mais bíblica ou da questão social, como as pessoas começam a perceber determinadas situações. Por exemplo, em Marituba, a questão do lixão, em Belém, o problema do transporte, moradia, educação, violência. Tentamos que os próprios católicos assumam esse papel. É bom lembrar que, a Campanha da Fraternidade, nesse tempo de Quaresma é tentar levar uma conversão, nesse sentido uma conversão de uma participação

maior na realidade que vivemos para que a gente tenha fraternidade, solidariedade, uma convivência mais fraterna com as pessoas”, disse o monsenhor. Segundo o Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, os temas da Campanha da Fraternidade são tirados de situações da sociedade, os Bispos procuram refletir a respeito disto. “Nós queremos contribuir com a sociedade, vou mudar até expressão: é uma campanha pela fraternidade. Nós desejamos ajudar para que o nosso mundo seja mais justo e mais fraterno, é a nossa contribuição! A sociedade não é feita só por católicos ou por cristãos, mas o que a gente sente, e aqui é com muita alegria que digo, o ano inteiro quando você vai às várias áreas, as várias escolas, às repartições públicas à todo momento o tema da Campanha da Fraternidade acaba ressoando, o que significa? Que nós estamos formando opinião pública e se conseguirmos fazer isso que este ano o tema das políticas públicas seja mais assumido, mais enfrentado pelas autoridades e por toda sociedade, então a nossa campanha já deu certo”, ressaltou Dom Alberto.


2

Igreja

BELÉM, DE 8 A 14 DE MARÇO DE 2019

Côn. Cláudio Barradas

Miscelânea

É

bem possível que leitor algum tenha notado minha ausência na edição passada. Mas, mesmo assim, sinto-me no dever de justificá-la: estava fazendo o retiro espiritual dos padres desta arquidiocese, uma vez que sou um deles. Na edição atrasada vimos, em Miscelânea, o que diz Jesus sobre o Espírito Santo, no Evangelho de Mateus. Continuando, veremos, nesta de hoje, o que diz ele sobre a terceira pessoa da Santíssima Trindade no Evangelho de Marcos, no de Lucas e, enfim, se o espaço der, no de João. No de Marcos, três vezes: a primeira em 3,24: “mas se alguém blasfemar contra o Espírito Santo, fica para sempre sem perdão: é réu de pecado para sempre.” A segunda, em 12,36: “o próprio Davi disse, inspirado pelo Espírito Santo” etc. A terceira e última, em 13,11: ... “o que vos for dado naquela hora” – quando os conduzirem aos tribunais, para o julgamento – “dizei-o; pois não sereis vós que falareis, mas o Espírito Santo.”

(claudiobarradaspe@gmail.com)

Jesus e o Espírito Santo (II) Passemos às quatro em que Jesus fala dele no Evangelho de Lucas. A primeira, em 4,18, num sábado, na Sinagoga, ao ler, em voz alta, para a assembleia, Isaías 61,1-2: “o Espírito do Senhor está sobre mim,” etc, referindo-se, sem a menor dúvida, ao Espírito Santo, recebido por ele, ao ser batizado por João Batista no rio Jordão. A segunda, em 11,13: ... “o Pai do céu dará o Espírito Santo aos que lho pedem.” A terceira, 12,10: ... “mas quem tiver blasfemado contra o Espírito Santo, isso não lhe será perdoado.” Aqui, uma explicação: pecar contra o Espírito Santo é negar-se a reconhecer o poder que atua por meio de Jesus, atribuindo a Satanás as obras que Ele realiza pelo Espírito Santo. Isso porque tal recusa à conversão contraria o perdão. (Nota extraída da Bíblia Ecumênica, pág. 1930). A quarta, em 12,12, ao dizer aos apóstolos (versículo 11): “quando vos conduzirem perante

2º Caderno

DIVULGAÇÃO

w O E.S. sobre Jesus em seu batismo

as sinagogas... não vos preocupeis com saber como vos defender e o que dizer. Pois o Espírito Santo vos ensinará na hora mesma o que é preciso dizer.” Enfim, em João. Ao todo, nove vezes, três delas a quando da conversa

com Nicodemos, um dos membros do Sinédrio (o Grande Conselho, supremo corpo de governo e judicial, composto de 71 membros). As três, a Nicodemos: a primeira, em 3,5: “em verdade, em verdade, eu te digo: ninguém, a não

(artpresent@superig.com.br)

12/03 - TERÇA-FEIRA São Teófanes - Mártir

08/03 - SEXTA-FEIRA Beato Bernardo Montagudo - Bispo

Seu nome, derivado de “teofania”, que significa a manifestação do Senhor, explica como o Senhor se manifestou na vida desse constantinopolitano pela forte vontade de rezar, e rezar muito. Nada impediu seu desejo. Nem a riqueza herdada da família, nem o envolvimento imposto ao casamento, nem a política e o curto treinamento militar. E, como a oração tem por conseqüência a ação, ele foi grande lutador contra os iconoclastas, destruidores de imagens, o que lhe causou a morte na ilha Samotrácia, mar Egeu, em 817.

São Pedro Nolasco, fundador da Ordem dos Mercedários, precisava de alguém para comandar a Igreja de Saragoça, Espanha. E eis que o Espírito Santo lhe enviou Bernardo, de origem humilde, mas com muita força administrativa, visto pela sublime percepção do fundador dos Mercedários. Foi então incorporado entre os Mercedários e nomeado bispo de Saragoça, desempenhando a função de pastor zeloso e constante na proclamação do Evangelho de Cristo. Faleceu em odor de santidade em 1239. 09/03 - SÁBADO São Bruno Bonifácio de Querfurt - Bispo e Mártir

10/03 - 1º DOMINGO DA QUARESMA São Attala - Abade de Bobbio

Natural da Borgonha, família nobre e religiosa. Sua educação foi confiada ao bispo Aredio. E dele brotou um desejo de viver com mais rigidez e foi para o mosteiro de Lérins. Devido à sua inquietude foi para o mosteiro de Luxeuil, sob as regras de São Columbano. Mas Columbano foi banido da França por denunciar o rei Teodorico. Foram para Lombardia e lá Attala ajudou a construir o mosteiro de Bobbio. Com a morte de Columbano, Attala foi abade até 615. Deixando o cargo retomou a solidão oracional até sua morte em 627.

“quando vier o Espírito da Verdade, Ele vos conduzirá à Verdade plena.” A nona e última, em 20,22: “recebei o Espírito Santo”, etc. Para terminar, vejamos as denominações bíblicas do Espírito Santo: consolador, paráclito, Espírito criador, Espírito da Verdade, Espírito Santo, vivificador. São Paulo, em seus escritos, chama-o de o Espírito da promessa (Gálatas 13,14; Efésios 1,13) o Espírito de adoção (Rm 8,15; Gl 4,6) o Espírito de Cristo (Rm 8,11), o Espírito do Senhor (2 Cor 3,17), o Espírito de Deus (Rm 8,9.14; 15,14; 1Cor 6,11; 7,40). Pedro chama-o “Espírito de glória, o Espírito de Deus”. (1 Pe 4,14). Que você, prezado leitor, e este humilde escrevinhador, deixemonos iluminar e guiar pelo E.S, que habita em nós. Em tempo: em atenção aos pedidos de cópia integral da síntese histórica da diocese de Belém, apresentada por mim no Mangueirinho, a partir de nossa próxima edição ela será veiculada aqui, na íntegra, tal qual como então a apresentei. Shalom!

Diác. Benedito Otávio

Santos da semana

Nasceu por volta de 974, de família nobre, em Querfurt, Saxônia, e depois de concluir seus estudos, foi servir à Igreja e à corte do imperador Otto III. Nesse caso, servir a Deus e ao estado foi providencial, pois Bruno não se contaminou. E com seu prestígio, ajudou mosteiros, juntando forças com São Romualdo, seu grande mestre. Com a morte de Otto III, ele retorna a Alemanha para centralizar suas forças na evangelização dos bárbaros. O papa João XVIII o nomeou arcebispo “ad gentes” por sua grande influência missionária. Foi decapitado com 18 companheiros em 1009 no caminho para Moravia.

ser que nasça da água e do Espírito, pode entrar no Reino de Deus.” A segunda, em 3,6: “o que nasceu da carne é carne; e o que nasceu do Espírito é espírito.” A terceira, em 3,8: ... “assim acontece com todo aquele que nasceu do Espírito.” As outras vezes: a quarta, em 14,16: ... “eu rogarei ao Pai, e ele vos dará um outro Paráclito” (termo jurídico grego, cujo significado, advogado, auxiliar, defensor. No Novo Testamento, designa, como aqui, ora o Espírito Santo, ora o Cristo Jesus) “que permanecerá convosco para sempre.” A quinta, em 14,17: “é Ele ( o outro Paráclito) o Espírito da Verdade”... etc. A sexta, em 14,26: “o Paráclito, o Espírito Santo que o Pai vos enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará recordar tudo que eu vos disse.” A sétima, em 15,26: “quando vier o Paráclito que eu vos enviarei de junto do Pai, o Espírito da Verdade, que procede do Pai, ele próprio dará testemunho de mim,”...etc. A oitava, 16,13:

13/03 - QUARTA-FEIRA Beato Cordeiro de Pisa - Franciscano

11/03 – SEGUNDA-FEIRA Santo Eulógio de Córdoba – Bispo e Mártir Juntamente com Rodrigo e Salomão, comemorados em 13 de março, Eulógio forma com eles os mais importantes mártires de Córdoba, Espanha. O domínio muçulmano do século IX não se comparava com a carnificina romana. Os visigodos contentavam-se com pagamentos de tributos. Mas, a jovem Leocritia, de família nobre moura, converteu-se ao cristianismo e procurou proteção, sendo contra seus pais. Eventualmente acabou sendo descoberta e Eulógio foi condenado à morte por decapitação em 859 e Santa Leocritia, quatro dias depois.

Também chamado Agnello, que vem de Agnus (cordeiro). Era companheiro de São Francisco de Assis e foi enviado para a França em 1217 como provincial, e depois à Inglaterra em 1224, a fim de estabelecer a nova Província Franciscana. Na universidade de Oxford, promoveu o estudo das ciências sagradas. Uma grave enfermidade deu fim ao belo trabalho missionário e evangelizador. Mas Deus mesmo é quem põe limites em nossas ações. Morreu em 13 de março de 1235 com apenas 40 anos. 14/03 - QUINTA-FEIRA Beata Eva de Liège - Reclusa

Nascida entre 1205 e 1210, teve grandes dúvidas vocacionais, entre a vida leiga e um “estranho” desejo de viver em reclusão. Até que Giuliana (hoje santa Juliana), influenciou na sua escolha. Ingressou finalmente no mosteiro de São Martin em Liège, onde muitas vezes recebeu a visita de Giuliana, que confiou a Eva sua visão e seu grande desejo de ver estabelecido um culto à Santa Eucaristia. Eva falou com o bispo de Liège, que por sua vez pediu a Urbano IV. Foi então que em 08/09/1264 instituiu-se a festa de Corpus Christi.


2º Caderno

BELÉM, DE 8 A 14 DE MARÇO DE 2019

Arquidiocese

Quarta-feira Cinzas - Tempo de reconciliação

5 3 LUIZ ESTUMANO

Santas Missas com imposição das cinzas ocorreram em toda arquidiocese

Q

uarenta dias antes da Páscoa do Senhor, a Igreja abre solenemente o tempo de penitência, chamado Quaresma, em preparação para a celebração da Páscoa. A Quarta-feira de Cinzas, 6 de março, marcou o início desse tempo litúrgico destinado ao aprofundamento na conversão, prática de penitência e do jejum. Houve celebrações na capital e na região das ilhas. Na quarta-feira, a Arquidiocese de Belém contou com celebrações com imposição das cinzas nas sete Regiões Episcopais. O Arcebispo Metropolitano, Dom Alberto Taveira Corrêa, celebrou às 19h na Catedral Metropolitana. Já Dom Irineu Roman, um dos bispos auxiliares, presidiu

às 9h na Ilha de Itacoã, pela Pastoral das Ilhas. Nesse dia, após a Liturgia da Palavra, em que se proclama o trecho do Evangelho em que Cristo recomenda a oração, o jejum e a esmola como exercícios de conversão (cf. Mt 6,1-18), realiza-se o rito da imposição das cinzas. Elas são sinal de penitência, no sentido de conversão. No gesto de imposição das cinzas sobre a cabeça das pessoas, o sacerdote ou o ministro diz: “Converte-te e crê no Evangelho”. A conversão consiste em crer no Evangelho. Crer é aderir a ele, viver segundo os ensinamentos do Senhor Jesus. Pode-se usar também a fórmula tradicional: “Lembra-te de que és pó e ao pó hás

de voltar”. Numa das orações de bênção das cinzas se diz: “Reconhecendo que somos pó e que ao pó voltaremos, consigamos, pela observância da Quaresma, obter o perdão dos pecados e viver uma vida nova, à semelhança do Cristo ressuscitado”. A origem das cinzas usadas tem seu significado. Elas são preparadas pela queima de palmas usadas na procissão de Ramos do ano anterior. Lembram, portanto, o Cristo vitorioso sobre a morte. A palma é símbolo de vitória e de triunfo. Assim, se os cristãos aceitam reconhecer sua condição de criaturas mortais, e transformarse em pó, ou seja, passar pela experiência da morte, a exemplo de

w BELÉM fiéis foram acolhidos nas igrejas para a imposição das cinzas

Cristo, pela renúncia de si mesmos, participarão também da vida que ressurge das cinzas. APELO À CONVERSÃO

A tradição de impor as cinzas sobre a cabeça dos fiéis vem dos primei-

ros cristãos. As pessoas que prejudicaram a comunidade com escândalos públicos, expiavamnos durante o tempo quaresmal. Na quarta-feira, após as cinzas, elas eram acompanhadas até a porta da Igreja, mas nela, não entravam

e nem participavam dos atos comunitários. Permaneciam no átrio e vestiam-se com um “hábito penitente”. Na Quinta-feira Santa, recebiam o Sacramento da Reconciliação e podiam, novamente, integrar-se à comunidade.

Papa: Quaresma, tempo para reencontrar a rota da vida O Papa Francisco presidiu a missa de imposição das Cinzas, na quarta-feira (06/03), na Basílica de Santa Sabina, no bairro Aventino, em Roma. Antes da missa, o Pontífice guiou a procissão penitencial que iniciou na Igreja de Santo Anselmo, no Aventino, até a Basílica de Santa Sabina. «Toquem a trombeta em Sião, proclamem um jejum». Com esse versículo do livro do Profeta Joel, Francisco iniciou sua homilia, sublinhando que a “Quaresma tem início com um som estridente: o som duma trombeta que não acaricia os ouvidos, mas proclama um jejum”. DESPERTADOR DA ALMA

“É um som intenso, que pretende abrandar o ritmo da nossa vida, sempre dominada pela pressa, mas muitas vezes não sabe bem para onde vai. É um apelo a deter-se para ir ao essencial, a jejuar do supérfluo que distrai. É um despertador da alma”, frisou o Papa. Segundo o Pontífice, “ao som desse despertador, segue-se a mensagem que o Senhor transmite pela boca do

DIVULGAÇÃO

profeta, uma mensagem breve e premente: «Voltem para Mim»”. ROTA DA VIDA

“Se devemos voltar, isso significa que a direção seguida não era justa. A Quaresma é o tempo para reencontrar a rota da vida. Com efeito, no caminho da vida, como em todos os caminhos, aquilo que verdadeiramente conta é não perder de vista a meta. Quando na viagem o que interessa é ver a paisagem ou parar para comer, não se vai longe.” Francisco convidou cada um de nós a fazerse algumas perguntas: “No caminho da vida, procuro a rota? Ou contento-me de viver o dia a dia, pensando apenas em sentir-me bem, resolver alguns problemas e divertir-me um pouco? Qual é a rota? Talvez a busca da saúde, que hoje muitos dizem vir em primeiro lugar, porém, mais cedo ou mais tarde faltará? Porventura a riqueza e o bem-estar?” “Mas não é para isso que estamos no mundo. Voltem para Mim, diz o Senhor. Para Mim: o Senhor é a meta da nossa viagem no mundo. A rota deve ser ajustada na direção d’Ele”, disse

w PAP FRANCISCO presidiu a Missa de imposição das cinzas em Roma

ainda o Papa. “Hoje, para encontrar a rota, nos é oferecido um sinal: as cinzas na testa”, sublinhou Francisco. “É um sinal que nos faz pensar no que temos na cabeça. Os nossos pensamentos seguem coisas passageiras, coisas que vão e vêm. As cinzas que receberemos nos dizem, com delicadeza e verdade, que das muitas coisas que temos na cabeça, atrás das quais corremos e nos afadigamos diariamente, não restará nada.” CULTURA DA APARÊNCIA

“As realidades terrenas dissipam-se como poeira ao vento. Os bens são provisórios, o poder passa, o sucesso declina.

A cultura da aparência, hoje dominante e que induz a viver para as coisas que passam, é um grande engano. Pois é como uma fogueira: uma vez apagada, ficam apenas as cinzas”, frisou. O Papa disse que a “Quaresma é o tempo para nos libertarmos da ilusão de viver correndo atrás da poeira. Quaresma é redescobrir que somos feitos para o fogo que arde sempre, não para a cinza que imediatamente desaparece; para Deus, não para o mundo; para a eternidade do Céu, não para o engano da terra; para a liberdade dos filhos, não para a escravidão das coisas. Hoje, podemos nos perguntar: De que parte estou? Vivo para o

fogo ou para as cinzas?” ESMOLA, ORAÇÃO E JEJUM

Segundo Francisco, nessa viagem de retorno ao essencial “o Evangelho propõe três etapas, que o Senhor pede para percorrer sem hipocrisia nem ficção: a esmola, a oração e o jejum”. “A esmola, a oração e o jejum nos reconduzem às únicas três realidades que não se dissipam. A oração nos une a Deus; a caridade, ao próximo; o jejum, a nós mesmos. Deus, os irmãos, a minha vida: eis as realidades que não terminam no nada e sobre as quais é preciso investir.” A Quaresma nos convida a olhar “para o Alto, com a oração”, que li-

berta de uma vida chata “onde se encontra tempo para si, mas se esquece de Deus”, e depois a olhar “para o outro, com a caridade, que liberta da nulidade do ter, de pensar que as coisas estão bem se para mim tudo vai bem”. A Quaresma nos convida “a olhar para dentro de nós mesmos, com o jejum, que liberta do apego às coisas, do mundanismo que anestesia o coração. Oração, caridade, jejum: três investimentos num tesouro que dura”. Ao longo do caminho da Quaresma, devemos fixar o olhar no Crucificado. “Jesus na cruz é a bússola da vida que nos orienta para o Céu. Da cruz, Jesus nos ensina a coragem esforçada da renúncia. Precisamos nos libertar dos tentáculos do consumismo e dos laços do egoísmo, do querer sempre mais, do não nos contentarmos nunca, do coração fechado às necessidades do pobre. Jesus, no lenho cruz, nos chama a uma vida inflamada por Ele, que não se perde entre as cinzas do mundo; uma vida que arde de caridade e não se apaga na mediocridade”, concluiu Francisco.


4

Arquidiocese

BELÉM, DE 8 A 14 DE MARÇO DE 2019

2º Caderno

II Retiro do Clero reúne sacerdotes da Arquidiocese de Belém w CLERO de Belém participa do segundo retiro espiritual

Dom Antônio Duarte, Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Sebastião, é o pregador

A

segunda turma de sacerdotes da Arquidiocese de Belém participa do II Retiro Anual do Clero Arquidiocesano na próxima semana, de 11 a 14, na Casa de Retiros Monte Tabor, situada no distrito de Icoaraci. O Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, Dom Antônio Augusto Dias Duarte, será a primeira vez que o fará em nossa cidade. O Retiro dos presbíteros é tempo de profunda oração e reflexão. Na Arquidiocese de Belém, ocorre em dois momentos, em virtude do nú-

mero expressivo de sacerdotes. A primeira turma reuniu de 25 a 28 de fevereiro na Casa Monte Tabor, cerca de 50 sacerdotes, sendo pregador Dom José Luís Azcona Hermoso, OAR, Bispo Emérito da Prelazia do Marajó. A segunda turma deve reunir cerca de 50 sacerdotes. Segundo o coordenador da pastoral presbiteral, cônego Roberto Cavalli, os paroquianos devem entender que a ausência dos sacerdotes das atividades paroquiais, como por exemplo, celebrações eucarísticas e con-

LUIZ ESTUMANO

fissões, é fundamental para aproveitamento integral do retiro. Para ele, a experiência do Retiro Anual do Clero visa o fortalecimento e o crescimento da vida sacerdotal: “O Retiro é o momento em que os sacerdotes realizam uma parada, justamente para dar atenção ao retiro. São momentos de aprofundar a fé. Ele nos leva a refletir a sobre a vida e o ministério sacerdotal. É um momento de estarmos juntos, partilharmos entre nós nossa vida de presbitéros, bem como com nossos Bispos e, com o pregador”.

Dom Antônio Augusto Dias Duarte Dom Antônio Augusto Dias Duarte nasceu em Santo André, São Paulo, em 7 de novembro de 1948. Em 15 de agosto de 1978 foi ordenado sacerdote. Nomeado Bispo Titular de Tuscamia e Auxiliar do Rio de Janeiro em 12 de janeiro de 2005. Em 12 de março de 2005 foi Ordenado Bispo. Exerce os seguintes cargos: Vigário Geral; Bispo Referencial do Vicariato Episcopal Sul, das Pastorais Familiar, da Saúde e da

w O PREGADOR Dom Antônio

AIDS, da Promoção e Defesa da Vida, da Comissão de Bioética, da Associação dos Médicos Católicos, da União dos Engenheiros e Arquite-

tos Católicos e Grupo dos Psicólogos Católicos; Reitor do Santuário Nossa Senhora de Fátima; Membro do Conselho Universitário da PUC-Rio e do Conselho de “Faculdades Católicas”, Associação Mantenedora da PUC-Rio; Professor do Seminário Arquidiocesano de São José, da PUC-Rio e do Instituto Superior de Ciências Religiosas; Bispo Referencial da Pastoral Familiar e da Pastoral da Saúde no Regional Leste 1 da CNBB.

Cáritas incentiva a economia solidária A Cáritas Regional Norte inicia nesta sexta-feira, 8 e segue até dia10, o primeiro Encontro Paraense de Redes de Economia Popular e Solidária. O evento é realizado através do Projeto de Redes de Cooperação Solidária, com o financiamento da Sub Secretaria Nacional de Economia Solidária do Ministério do Trabalho. A expectativa é que 15 redes de economia solidária ligadas ao projeto da Cáritas, participem do evento que conta, na programação, com rodas de conversas, espiritualidade, palestras e partilhas. O encontro tem como objetivo geral: dar visibilidade ao trabalho realizado pela Rede no Território, oportunizando diálogos entre os

parceiros locais, criando conexões com outras redes e fomentando a adesão de novos empreendimentos, fortalecendo a Economia Solidária e a Rede Cáritas. Segundo Rosane Gomes, da Cáritas Regional Norte 2, alavancar a economia solidária no estado é um dos principais intuitos deste encontro. “Essas ações fortalecem nossos grupos que estão na base pois as pessoas sentem-se valorizadas e reconhecidas, isso entusiasma ainda mais um trabalho em rede, construído por todos”, afirmou. No Pará a Cáritas acompanha a RECOMSOL (Rede de Cooperação Mãos Solidárias) que atua na região me-

YOUCAT

O

J o r n a l Vo z de Nazaré segue os estudos sobre o YOUCAT Catecismo da Igreja Católica, escrito para JOVENS que querem saber em que acreditam. E s t e projeto iniciou-se por ocasião da Jornada Mundial da Juventude, Rio, 2013.

tropolitana de Belém (com exceção de Marituba e Santa Bárbara do Pará), em Tomé-Açú e Curralinho, no Marajó. A RECOMSOL é construída a partir da rede de grupos com empreendedores locais que fomentam o sistema econômico solidário.

Economia Popular Solidária – A Economia Popular Solidária (EPS) é uma estratégia de desenvolvimento sustentável e solidário fundamentada na organização coletiva de trabalhadores e trabalhadoras com interesse de melhorar a qualidade de vida por meio do

trabalho associado, cooperativado ou mesmo em grupos informais. É ainda uma maneira de combater as desigualdades do atual sistema e de construção de outro modo de produzir, consumir e de pensar as relações entre as pessoas. Há mais de 30 anos a

Cáritas apóia grupos de Economia Popular Solidária voltados à emancipação social, política e econômica de comunidades em situação de pobreza. Aproximadamente 600 agentes Cáritas de 176 entidadesmembro acompanham os empreendimentos formados por adolescentes, jovens, grupos de cultura, catadores/ as, mulheres, populações rurais e urbanas, migrantes, comunidades em situação de risco, famílias beneficiadas pelo Programa Bolsa-Família, quilombolas, indígenas, acampados e assentados da reforma agrária. Desde 2004, cerca de 100 mil trabalhadores/as (dois mil grupos) foram apoiados pela entidade.

TERCEIRA PARTE

A VIDA EM CRISTO SEGUNDA SEÇÃO: OS DEZ MANDAMENTOS SEGUNDO CAPÍTULO

Ama o teu próximo como a ti mesmo Como pode viver um amor 405.casto? Como se atinge essa meta?

Devem ser todos castos, 406.mesmo os casados?

Castamente vive quem é livre para o amor e não quem é escravo dos seus impulsos e paixões. Tudo o que faz com que uma pessoa ganhe significado, maturidade, liberdade e afeto contribui para um amor mais casto. [2338-2345]

Sim, cada cristão deve viver castamente o seu amor, seja jovem ou adulto, seja solteiro ou casado. [2348-2349, 2394]


2º Caderno

5

BELÉM, DE 8 A 14 DE MARÇO DE 2019

Cardeal Sergio da Rocha: “Fraternidade é uma espiritualidade quaresmal" Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil reforça a importância da CF 2019

O

p re s i d e n t e d a CNBB, Cardeal Sergio da Rocha, durante cerimônia de lançamento da Campanha da Fraternidade 2019, na sede provisória da Conferência, na manhã de Quarta-feira de Cinzas, dia 6 de março, reforçou a importância de ligar o tema da Campanha da Fraternidade (CF) com a espiritualidade quaresmal: A Campanha “ocorre durante a quaresma porque quer ser sinal e instrumento de vivência quaresmal“. Ele ainda recordou: “sabemos que uma das principais exigências da espiritualidade quaresmal é justamente a fraternidade, o amor fraterno, com seus vários níveis e exigências“. Ele estava acompanhado na cerimônia pelo secretário-geral da CNBB, Dom Leonardo Steiner, e a procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Além deles, também foram convidados para o ato Geniberto Paiva Campos, médico cardiologista do Observatório do Distrito Federal; Gilberto Vieira dos Santos, secretário-adjunto do Conselho Indigenista Missionário (Cimi); e Vânia Lúcia Ferreira Leite, membro da Pastoral da Criança e do Conselho Nacional de Saúde. Dom Sergio recordou, ema sua intervenção na cerimônia, a mensagem do Papa Francisco para a Campanha da Fraternidade que foi lida no início da cerimônia: os cristãos “devem buscar uma participação mais ativa na sociedade como forma concreta de amor ao próximo, que permita a construção de uma cultura fraterna baseada no direito e na justiça“. OBJETIVOS DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE

“Um dos principais objetivos da CF“, disse o cardeal, “é contribuir para o conhecimento da importância do tema e promover uma participação maior na elaboração de políticas públicas nos diversos âmbitos da vida social (saúde, educação, segurança pública, meio ambiente…) temas já trabalhados em temas anteriores. De tal modo, que esta Campanha, com um tema de caráter mais abrangente, retoma e dá continuidade a outras que tiveram temas mais específicos. Ela estimula o exercício

consciente e responsável da cidadania, despertando o interesse pelas políticas públicas, tema exigente e aina pouco conhecido“. Dom Sergio explicou: “Durante o tempo quaresmal, teremos a ocasião especial para conhecer melhor o tema desta Campanha. É importante refletir sobre o tema por meio de encontros de formação, palestras, debates e rodas de conversa. Há diversos modos de participar da vida política, muito além da militância em partidos políticos, como participação em conselhos paritários, em audiências públicas, em movimentos sociais e tantas outras iniciativas de cidadania responsável”. MISSÃO PROFÉTICA

Presidente da CNBB também afirmou que “as políticas públicas devem assegurar e efetivar direitos fundamentais da população, a começar dos mais pobres e vulneráveis. O bem dos pequenos e fragilizados é critério para assegurar se a política está efetivamente a serviço do bem comum. Os pobres e excluídos não podem ser esquecidos; ao contrário, devem ser considerados com especial atenção e elaboração de políticas públicas“. E considerou: “o desafio de de contribuir para a formulação de políticas públicas se desdobra e se completa em dois outros grandes mo momentos: acompanhar a efetivação das públicas e avaliar os seus resultados“. Dom Sergio ainda disse que “o lema ‘serás libertado pelo direito e pela justiça’, extraído do Profeta Isaías (Is 1,27) ilumina e anima esta Campanha, orientando as nossas ações. Mais uma vez, a Igreja não pretende oferecer soluções técnicas para os problemas sociais, nem se deixa guiar por ideologias ou partidos. Cumpre a sua missão profética nas condições concretas da história, oferecendo aquilo que tem de mais precioso: a luz da fé, a Palavra de Deus, os valores do Evangelho. A Igreja oferece critérios, princípios, valores éticos, a serem acolhidos na ação político partidária e demais iniciativas no âmbito político, tendo como grandes fontes a Palavra de Deus e a Doutrina

FOTOS: DIVULGAÇÃO

w DOM SERGIO fala durante lançamento da campanha

Social da Igreja“. SOCIEDADE

O presidente da CNBB fez a seguinte constatação: “Graças a Deus, a Campanha da Fraternidade tem repercutido não apenas no interior das comunidades católicas, mas também nos diversos ambientes da sociedade. Pela sua natureza, ela sempre vai muito além da Igreja Católica. Tem contado, cada vez mais, com a participação de muitas entidades da sociedade civil,

de escolas, de outras igrejas cristãs e de órgãos públicos. A Campanha exige ações comunitárias, além das iniciativas pessoais. Exige sempre com muito diálogo, reflexão e ação conjunta, especialmente para desenvolver o tema das políticas públicas. A construção de políticas públicas deve ser tarefa coletiva numa sociedade democrática e participativa“. Além da intervenção de Dom Sérgio, os outros convidados espe-

ciais tiveram um tempo para falar sobre o tema da campanha. No final, o cardeal agradeceu a todos e pediu: “Deus abençoe a todos os que se empenharem na realização desta Campanha e torne fecundo o trabalho a ser realizado. Amém“. IGREJA TRILHA O ITINERÁRIO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS

Em 2019, a Campanha da Fraternidade (CF) da Igreja no Brasil vai dedicar-se a refletir

sobre o tema das políticas públicas inspirada pelo versículo bíblico: “Serás libertado pelo direito e pela justiça” (Is 1, 27). Com esta campanha a Igreja quer: “estimular a participação em políticas públicas, à luz da Palavra de Deus e da Doutrina Social da Igreja para fortalecer a cidadania e o bem comum, sinais da fraternidade”. O texto-base da CF chama a atenção para o fato de que falar de “Políticas Públicas” não é falar de “política” ou de “eleições”, mas significa se referir a um conjunto de ações a serem implementadas pelos gestores públicos, com vistas a promover o bem comum, na perspectiva dos mais pobres da sociedade. “Política Pública não é somente a ação do governo, mas também a relação entre as instituições e os diversos atores, envolvidos na solução de determinados problemas”, afirma o bispo auxiliar de Brasília (DF) e secretário-geral da CNBB, Dom Leonardo Steiner.

w LANÇAMENTO lotou a cerimônia diante de profissionais da Imprensa

w IGREJA mantém tradição de incentivar a atenção da sociedade a temáticas públicas


Arquidiocese 2º Caderno E muitos acolheram o chamado de Cristo! 6

BELÉM, DE 8 A 14 DE MARÇO DE 2019

Realização da Arquidiocese de Belém, os retiros animaram comunidades em final de semana especial

R

etiros com Cristo e programações repletas de oração deram um rumo diferente à vida quem permaneceu em Belém no final de semana prolongado. Fiéis de todas as gerações adotaram como compromisso especial os eventos realizados pela Arquidiocese em todas as sua Regiões Episcopais. Paulo Henrique, jovem

da Comunidade Shalom há cerca de oito meses retirou-se pela primeira vez e animou-se a não faltar mais nos anos vindouros. “Passei 21 anos sem conhecer Cristo. Vendo o meu antes e o meu pós, eu vejo que eu sou muito feliz, então não tem sentido eu ir pra outro local”. As alegrias de Paulo foram testemunhadas por todos aqueles que che-

garm aos retiros espirituais. A presença dos Bispos Dom Alberto Taveira Corrêa, e seus auxiliares Dom Irineu Roman, e Dom Antônio de Assis Ribeiro, a Adoração, a Missa e as pregações fortaleceram ainda mais os retiros. Confira nestas páginas o registro do jornal Voz de Nazaré nas fotos de Luiz Estumano.

FOTOS: LUIZ ESTUMANO


2º Caderno

BELÉM, DE 8 A 14 DE MARÇO DE 2019

Arquidiocese

5 7

FOTOS: LUIZ ESTUMANO


Em Nazaré Celebramos a vida do Pároco de Nazaré, Padre Giovanni Incampo! 8

BELÉM, DE 8 A 14 DE MARÇO DE 2019

2º Caderno

Sacerdote barnabita celebrará o aniversário natalício no próximo dia 11

Q

uase uma vida inteira dedicada ao sacerdócio. De origem italiana, mas sentindo-se um paraense de coração, o Pároco de Nazaré, Padre Giovanni Maria Incampo comple-

tará no dia 11 de março 87 anos de idade. Realiza com vitalidade as atividades da Paróquia, onde acompanha de perto as ações desenvolvidas por pastorais, grupos, movimentos, serviços e

nascomunidades. Roguemos à Virgem de Nazaré para que continue intercedendo junto a Deus por este filho amado em sua missão! Feliz Aniversário, querido Padre Giovanni!

Senhora do Brasil n Mízar Klautau Bonna Senhora do Brasil Em nossa Basílica ante teu altar, parei. Fiquei meditando a recordar as coisas que já fiz aquelas que sonhei... No muito ainda por fazer no tão pouco que realizei. Sofri. O mundo carente, faminto necessita de almas despojadas (dos interesses particulares) almas dispostas a servir. Almas abnegadas Repletas de Fé, Esperança e caridade capazes de acreditar n’um melhor porvir. Ajuda-nos Senhora, nesse Natal a encontrar em nosso país homens e mulheres assim. Nem cinco, nem quatro, nem três Um só? De nada vai adiantar Precisamos de muitos Muitos mais de mil... TRABALHANDO JUNTOS. TODO O POVO BRASILEIRO PARA O BEM DO BRASIL.

Pastoral do Turismo de Nazaré abre inscrições para novos voluntários A Pastoral do Turismo da Paróquia de Nazaré está com as inscrições abertas para novos voluntários que desejam atuar no recebimento dos fieis que visitam o Santuário da Rainha da Amazônia. O processo de seleção irá incluir uma formação. Podem participar estudantes de turis-

mo, história, ciências da religião e fluentes em línguas estrangeiras basta solicitar a ficha de inscrição pelo emailpasturbasilicadenazare@ gmail.com MISSÃO

A Pastur tem como função informar aos turistas e comunidade em geral a

importância do Círio como um patrimônio imaterial, proporcionando a todos os envolvidos conhecer a história da Basílica de Nazaré – desde o “achado” até a construção do Santuário e também os outros espaços como a Capela Bom Pastor, o Memória de Nazaré, a Casa de Plácido e outros.


5 9

Em Nazaré Superiores Provinciais da Congregação Barnabita reuniram-se na Itália

2º Caderno

BELÉM, DE 8 A 14 DE MARÇO DE 2019

Padre José Ramos, Superior da Província Norte, esteve no encontro anual occorido em Campello

O

Superior da Província Norte da Congregação dos Clérigos Regulares de São Paulo (Barnabitas), Padre José Ramos das Mercês esteve na cida-

de de Campello, na Itália, para participar do encontro anual dos Superiores dos Barnabitas que aconteceu durante o período de 25 de fevereiro a 2 de março.

Este ano, o encontro teve como tema “Como aplicar as orientações do Capítulo Geral 2018 às várias realidades da Ordem presentes no mundo”.

FOTOS: DIVULGAÇÃO

w ENCONTRO anual contou com presença de Barnabitas de Belém

w MISSA foi o momento especial do encontro dos Barnabitas

As mulheres da Bíblia: Basílica Santuário realiza programação especial para o dia da Mulher No dia 8 de março, a Basílica Santuário realizará uma programação dedicada às mulheres em homenagem a esta data especial, o Dia da Mulher. Durante o intervalo das missas, equipes de mulheres que integram Movimentos, Pastorais e as Comunidades da Paróquia de Nazaré se revezarão em momentos de oração e evangelização. Na oportunidade, palestras serão ministradas por sa-

cerdotes que ressaltarão a importância da Virgem Maria para a Igreja e, também, sobre a vida das mulheres do Antigo Testamento, relembradas nos arcos que constituem a arquitetura da Basílica de Nazaré. O momento conta com a organização das Comunidades Mar a Dentro, Maíra e Fraternidade O Caminho. Participe deste momento de aprendizado e fé.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA: * 9h missa e às 10h momento de louvor * 10h10 Padre Luiz Carlos inicia falando das mulheres do Antigo Testamento começando com Eva * 10h 30 momento de reflexão (canto) * 10h 35 - Sara - Rebeca - Raquel e Miryam * 10h 55 - momento de reflexão (canto) * 11h00 - Debora - Jahel - Noemia e Ruth * 11h20 - momento de reflexão (canto) * 11h25 - Anna - Bethsabea - Judith – Esther * 11h45 - momento de reflexão (canto) * 11h50 - Intenções da missa * 12h00 - missa * 13h00 - Momento de louvor - reflexão * 13h30 - Susanna - conclusão desse momento das mulheres do Antigo Testamento. * 13h50 - momento de reflexão (canto) * 14h00 - Hora Mariana * 15h00 - Terço da misericórdia * 15h30 - Santa Faustina * 16h00 - Adoração * 17h15 - Terço * 17h30 - Momento de louvor * 17h45 - Intenções da missa * 18h00 - Missa de enceramento.


Igreja 2º Caderno As cinzas sagradas, origem e significado 10

BELÉM, DE 8 A 14 DE MARÇO DE 2019

Saiba um pouco mais sobre essa tradição vivida pela Igreja no período quaresmal

A

Quarta-feira de Cinzas inicia a Quaresma, período de quarenta dias que precede a Páscoa, durante os quais somos convidados à conversão. Assim como na Sexta-feira Santa, é um dos principais dias da Quaresma a ser dedicado ao jejum e abstinência de carnes. Depois que João foi preso, Jesus veio à Galileia, pregando o Evangelho de Deus. Dizia: “Completou-se o tempo, e o Reino de Deus está próximo. Convertei-vos e crede no Evangelho” (Mc 1, 1-15). Do trecho do Evangelho de Marcos foi extraída a fórmula

que acompanha a imposição das Cinzas Sagradas, permitidas para todas as celebrações do dia. Esse simples gesto no início deste período litúrgico, evidencia, além do aspecto penitencial, também o tempo da conversão, da oração assídua e do regresso ao Pai Celeste. ORIGEM - Segundo a antiga praxe, a penitência era pública e constituía de fato o rito que iniciava o caminho penitencial dos fiéis para a absolvição na celebração da manhã da Quinta-feira Santa. Mais tarde, a imposição das Cinzas – obtidas queimando os ramos de oliveiras benzidas no Domingo de

Ramos do ano anterior – estendeu-se a todos os fiéis e foi incluído na celebração da Missa, no final da homilia. Também a fórmula que acompanha, com o tempo foi mudada: no início era “recorda-te que és pó e em pó te hás de tornar!” extraído do Gênesis. Além disso, ainda hoje o rito Ambrosiano é diverso do Romano porque não consta a imposição das Cinzas e a Quaresma inicia no domingo seguinte. SIGNIFICADO - As cinzas sagradas na fronte estão presentes no texto bíblico várias vezes e com significado duplo.

Antes, indicam a frágil condição do homem ante do Senhor, como Abraão fala a Deus no Gênesis: “Abraão prosseguiu e disse: ‘Sou bem atrevido em falar a meu Senhor, eu que sou pó e cinza’” (Gên 18, 27). Jó também o evidencia: “Arremessam-me ao lodo e eu me confundo com a poeira e a cinza” (Jó 30, 19). Assim há outros exemplos no Livro da Sabedoria e do Eclesiástico: “De repente nascemos, e logo passaremos, como quem não existiu. Fumaça é a respiração em nossas narinas e o pensamento, uma centelha ao pulsar do coração: quando ela se

Evangelização no Terceiro Milênio

N

o cair da tarde do dia 22 de fevereiro de 2019, junto com paroquianos da Paróquia Nossa Senhora da Graça (Catedral) e da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, seguimos, de ônibus, à Arena “Guilherme Paraense” (Mangueirinho), para as celebrações dos 300 anos da Diocese de Belém. Comigo, feliz e empolgado, meu afilhado João Paulo dos Reis. No caminho, rezamos o Santo Terço de Nossa Senhora e o Terço da Misericórdia, todos transcendiam aquele semblante que prenuncia a felicidade santa que iríamos vivenciar, do tipo que somente os filhos da Igreja Católica entendem. Lá chegando, meu coração palpitou de alegria ao ver dezenas de grupos de diversas paróquias, movimentos eclesiais, comunidades de vida, congregações, sacerdotes, religiosos, freiras, jovens, crianças, adultos e idosos...Um grande povo subindo ao Monte Tabor... Em meio à multidão de gente sorridente, nós (leia-se, João Paulo, o casal de amigos Daniele e Alcir Meirelles e eu) acabamos nos perdendo do grupo, mas nos acomodamos nas arquibancadas. Eu estava cansada e esbaforida; mas nada era capaz tirar o meu ânimo e alegria. Meu plano era descer até a quadra, fazer fotos das apresentações que antecederiam a Santa Missa, gravar as falas, tudo para melhor escrever a você, caro leitor, e depois quietar-me (com o grupo) para participar daquela celebração em silêncio. Mas, adivinhe! A bateria do celular descarregou e não tinha como carregar. Entendi, então, que Nosso Senhor me queria exatamente onde eu estava. E assim

apaga, nosso corpo se tornará cinza e o espírito se dispersará como o ar inconsistente. (Sab 2, 2-3); “Por que se ensoberbece quem é terra e cinza, aquele que ainda em vida expele as próprias entranhas? (Eclo 10,9). As cinzas são um sinal concreto de arrependimento e coração renovado que retoma o próprio caminho para o Senhor. No Livro de Jonas, o rei de Nínive, ao saber da conversão do seu povo, senta-se sobre as cinzas, e no de Judite, os habitantes de Jerusalém querem rezar a Deus para que os liberte e, espalham em suas frontes as cinzas sagradas.

Maria Elisa Bessa de Castro

Igreja Santa, Cidade dos Cristãos fiquei. Meu olhar e meu ouvido registraram tudo o que viram e ouviram; guardando aquela noite jubilosa na minha memória, para nunca mais esquecer. Confesso que o espaço é pequeno para registrar tudo o que meus olhos contemplaram e meus ouvidos captaram, é demasiado curto e incipiente para explicar tudo o que a minha alma sentiu. E creio que não somente eu, mas todos que ali estavam. Limitar-me-ei a alguns detalhes pontuais. Em primeiro lugar, cumpre-nos destacar a magistral “Memória Histórica dos 300 anos da Diocese de Belém”, explicitada pelo Cônego Cláudio Barradas que, se ressalte, estava belo e dignamente paramentado. Do alto dos seus quase 90 anos, ele discursou com sua esplêndida oratória, com riqueza de detalhes e expressão corporal/teatral própria de um sacerdote intelectual/teatrólogo... um verdadeiro passeio empolgante nesses trezentos anos de história da Igreja de Belém, cravada no coração da Amazônia; uma história que, em grande parte, foi por ele próprio vivida. Ao terminar sua épica fala, o orador, andando com dificuldade, de bengala (amparado pelo Irmão Samuel da Comunidade Católica “Sementes do Verbo”) caminhou, humildemente, em direção ao Núncio Apostólico do Brasil, Dom Giovanni d’Aniello, para prestar-lhe as devidas reverências eclesiásticas (de um Cônego a um Representante do Sumo Pontífice). O Núncio, entretanto, ao perceber que aquele caminhava em sua direção, também com humildade levantou-se e foi

w ESTANDARTE de Nossa Senhora da Graça

ao seu encontro, abraçando-o, entre sorrisos. Este encontro marcou o meu olhar espiritual naquela noite. Senti no mencionado abraço, um ato de gratidão de Dom Giovanni àquele sacerdote sábio, cuja vida, ora vergada pela idade, é toda ela dedicada à causa do Reino. As procissões que antecederam a Santa Missa foram de uma beleza indizível: as congregações que deram início à evangelização na Amazônia (Jesuítas, Carmelitas, Mercedários e Franciscanos); a Cruz em madeira; a Canoa, também em madeira sob a qual foi erguido o Altar; o Ambão em madeira maciça; a imagem de Santa Maria de Belém (padroeira da Diocese); o Seminário; e a representação das paróquias. Estas traziam pequenos grupos de paroquianos, tendo à frente seus párocos, os quais erguiam belíssimos estandartes. A cada entrada, dava-se uma alegre manifestação do povo nas

arquibancadas (onde eu estava), vibrando com a sua respectiva paróquia. Finalizada a procissão de cada paróquia, o estandarte representativo desta subia à arquibancada e era colocado onde estavam situados os seus paroquianos. Ao final, formou-se um significativo quadro da Igreja de Belém: o Altar erguido ao centro da quadra, ladeado pela Cruz e pela imagem de Santa Maria de Belém; circundados pelos bispos, o clero, os diáconos e os acólitos; e, ao redor, nas arquibancadas, o povo de Deus, devidamente identificado pelo estandarte de suas paróquias. A visão tida, lá de cima, foi perfeita. Naquele momento, eu compreendi por que Jesus Cristo me queria exatamente ali onde estava eu, sem celular funcionando... Nunca esquecerei “o que visualizei”. Os estandartes foram um detalhe à parte. Muitos passaram bem perto de onde eu estava,

o que me permitiu ver a delicadeza e a perfeição. Bordados ou pintados a mão, com brocardos, rendas e galões, ornavam a imagem de Jesus, Maria ou do santo padroeiro da paróquia. Simplesmente belíssimos. Fiquei a imaginar as santas mulheres que os fizeram e com que amor trabalharam na feitura de verdadeiras obras de arte sacra. Vislumbrei a ternura das mãos e do coração das costureiras, as madrugadas a fio tecendo aquela representação da sua Igreja. Veio-me à mente, também, a dificuldade financeira nas paróquias mais humildes...como o povo teria trabalhado para angariar fundos e, assim, possibilitar aqueles belos estandartes, que mais pareciam saídos de tempos de outrora. De fato, a Diocese de Belém foi fundada pelo Papa Clemente XI (pela bula “Copiosus in Misericórdia”) a 4 de março de 1719 (século XVIII), tempo no qual as procissões, próprias da piedade popular, eram ornadas com estandartes. Naquele 22 de fevereiro de 2019, estávamos dentro de um ginásio poliesportivo, em pleno século XXI, celebrando os 300 anos desta histórica data e eis que aquela moderna arena foi transformada como que nas ruas da Cidade das Mangueiras. Estávamos nós em uma grande procissão, ornamentada de belos estandartes...um povo feliz,

em oração...Quão lindo e emocionante foram todas aquelas cenas, em seus emblemáticos detalhes. Somos imensamente gratos a Dom Alberto Taveira Corrêa e a Monsenhor Raimundo Possidônio por tão bela e perfeita cerimônia, planejada com afinco e amor. O Santo Sacrifício da Missa, no Altar erguido em cima de uma canoa (simbolizando a nossa origem ribeirinha, leiase, às margens da Baia do Guajará, e a evangelização que se verificou a partir daí), tendo em seu entorno o povo com seus estandartes que remontavam às procissões de outrora, formaram como que um arco a unir esses três séculos de história. A Transubstanciação do pão e do vinho no Corpo e no Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, foi o ápice do arco. O silêncio que reinou na arena naquele exato momento deu o tom dessa unidade que faz da Igreja o que ela é há dois mil e dezenove anos: UNA, SANTA, CATÓLICA, APOSTÓLICA e ROMANA. A Cidade dos Cristãos... Em 400 anos de evangelização na Amazônia e 300 anos de Igreja de Belém não poderíamos dissociar-nos desta realidade sobrenatural... Isto integra a nossa identidade católica. Noite Jubilosa... noite bela... noite abençoada...noite luminosa... noite santa... Obrigada, DEUS!

Movimento Apostólico da Divina Misercórdia Adoradores Eucarísticos da Igreja das Mercês bessadecastroadv@gmail.com

PRÓXIMO ARTIGO: Prof. Ricardino Lassadier


2º Caderno

A

Comunidade de São José, ligada à Paróquia de Nossa Senhora do Amparo, no conjunto Cidade Nova 8, em Ananindeua, convida o povo de Deus para a festividade de seu padroeiro, de 17 a 23 deste mês. Uma extensa programação espera os fiéis para vivenciar o festejo com o tema “Em São José, Patrono da Igreja: Obediência e missão” em meio a momentos litúrgicos e culturais. O pároco, padre Ivan da Silva Conceição, em mensagem àquela comunidade disse que “a Comunidade de São José quer ser, a exemplo de seu padroeiro, um sinal bonito de obediência e de missão para a Igreja, a família e a sociedade. Desde 2001, a missão é característica principal de nosso povo que foi construindo uma comunidade tão cheia de vida e de um trabalho abençoado”. O sacerdote festeja ainda o amadurecimento da Comunidade São José, que em maio vindouro completará 18 anos de missão no conjunto Cidade Nova 8. A data celebrada em pleno ano jubilar nos 300 anos da Diocese de Belém, impulsiona uma edição de festejos: “É um motivo que nos leva a intensificar ainda mais o anúncio do Evangelho aos nossos irmãos e irmãs”. O tema da festividade quis

BELÉM, DE 8 A 14 DE MARÇO DE 2019

Arquidiocese

Comunidade São José, em Ananindeua, festeja padroeiro “Em São José, Patrono da Igreja: Obediência e missão” é o tema da festividade unir também a Campanha da Fraternidade 2019, que neste ano objetiva as políticas públicas. “Que a obediência e a missão de nosso padroeiro nos apontem caminhos que nos levem a estes projetos originários em nossa Igreja. Nossa Senhora, esposa de São José, com o título de Senhora do Amparo, caminhe ao nosso lado, assim como uma fiel companheira e esposa do Glorioso São José”, conclui padre Ivan. FESTA - A festividade terá início no dia 17, às 8h, logo pela manhã com café partilhado. À noite, às 19h, padre Ivan preside Santa Missa de abertura do festejo 2019, na sede da comunidade, situada na alameda Tancredo Neves, 25, Cidade Nova VIII. Segunda-feira, 18, haverá Santa Missa, às

19h, presidida por Dom Irineu Roman, um dos bispos auxiliares de Belém. Após a celebração haverá show cultural. No dia 19, dia da festa litúrgica de São José, haverá uma procissão que terá concentração às 18h, na Matriz de Nossa Senhora do Amparo, na travessa SN 3, entre WE 31 e 32. O cortejo com a imagem de São José seguirá num percurso de 1 km em direção à comunidade, onde, à chegada, haverá celebração eucarística, presidida pelo pároco. O ato litúrgico será seguido de show cultural. Os festejos seguirão até o dia 23, com Santa Missa, sempre às 19h, presidida por padres convidados. E, às 20h, um artista sobe ao palco para animar as noites que contam ainda com arraial.

SERVIÇO Dias 17 a 23 de março Tema: “Em São José, Patrono da Igreja: Obediência e missão” Local: Comunidade São José - Alameda Tancredo Neves, 25, Cidade Nova 8, Ananindeua. Informações: (91) 3287-2418.

Festa em Canudos Quem convida para a festividade do seu padroeiro é também a Paróquia de São José de Queluz, cujas homenagens ocorrem de 10 a 19 deste mês no bairro de Canudos. Na programação litúrgica Missas, novenas e a grande procissão de São José; no arraial, programação cultural, alimentação à base de comidas típicas e atrações animam as noites paroquianas, além do tradicional Almoço de São José, que será no dia 15. As reflexões da co-

5 11

munidade serão à luz do tema “Com São José, guardião da Igreja” e o lema “Peregrinamos! Olhamos para o alto!”. A espiritualidade da comunidade será desenvolvida na Peregrinação aos Lares com a imagem do padroeiro, ocasião em que os missionários irão de casa em casa no período da festividade. A Novena solene de São José inicia-se dia 10 e segue até o dia 18, sempre às 19h. Depois haverá a Santa Missa. Dia 19, festa litúrgica de São José, haverá Missas Solenes

às 7h, 10h, 12h, 17h e 19h, com a benção dos lírios. A tradicional procissão de São José será no dia 19, após a Santa Missa Solene das 7h, e percorrerá algumas ruas do bairro, retornando à Igreja Matriz. A programação cultural no salão anexo à matriz ocorrerá de 16 a 19, à noite. Dia 15, será o Jantar de São José, cujas cartelas devem ser adquiridas na secretaria paroquial, mediante pagamento. Os recursos arrecadados com a venda das cartelas serão des-

FOTOS: LUIZ ESTUMANO

w PROCISSÃO de São José à saída da Matriz

tinados às obras sociais mantidas pela Paróquia São José de Queluz.

Prestigie! A Igreja Matriz fica na avenida Cipriano Santos, 311, no

bairro de Canudos. Mais Informações: (91) 32262151 ou (91) 3226-2612.

Umarizal também festeja São José Desde o dia 19 de fevereiro, os devotos do guardião da família também se preparam no bairro do Umarizal, com as peregrinações organizadas pela Paróquia de São José. Essas peregrinações às residências do bairro encerram-se sábado, 9. São uma propícia oportunidade para os participantes refletirem sobre temas referentes ao padroeiro, rezarem e fortalecerem sua espiritualidade. Tema da festividade: ‘São José, guardião da

nossa família’. A programação consta da Santa Missa, procissão, momentos de devoção ao santo padroeiro e o animado arraial com apresentações culturais e venda de alimentos típicos. O ponto de culminância da festividade será no dia 19, dia da festa litúrgica de São José, quando a Santa Missa será no interior de um shopping localizado na avenida Visconde de Sousa Franco. Depois da celebração sairá uma procissão daquele centro comercial

com destino à igreja matriz, localizada na rua Domingos Marreiros. Um Missa campal aolherá os fiéis no final da procissão. CAMPANHA - Durante a Festividade de São José 2019, a campanha “Quero minha paróquia bonita, vou ajudar” será reforçada para garantir apoio às obras da Igreja matriz da paróquia, que estão em andamento. Os interessados em contribuir podem ligar para a secretaria da paróquia, número (91) 3230-1633.

w A IMAGEM DE SÃO JOSÉ e, ao lado, Cônego Sebastião Fialho de Freitas


12

BELÉM, DE 8 A 14 DE MARÇO DE 2019

Especial Juventude

Jovens protagonistas de um mundo melhor

D

estaques nesta edição é o retiro vocacional "Chama viva de amor", em Ananindeua, voltado ao incentivo às vocações para a Igreja, e o retiro "Tecendo o Fio de Ouro", que ocorre de 13 a 17 deste mês, uma realização da Comunidade Shalom. Participe!

C

om o objetivo de despertar as vocações será realizado o Retiro Vocacional Chama Viva de Amor, de 15 a 17, no Sítio das Irmãs Preciosinas, em Ananindeua. O evento é promovido pela Comunidade Católica Kerygma, que tem como carisma Anunciar Jesus na força e no amor do Espírito Santo. Iluminados pelo tema “A nossa vocação é o amor”, o retiro objetiva o despertar as vocações, mas, mais ainda, apresentar o carisma Kerygma, ou seja, a comunidade. O retiro “Chama Viva de Amor” é um retiro vocacional, que após alguns anos é retomado, visando suscitar nos corações a vocação seja ela; Religiosa, Leiga, à Vida e Matrimonial. O evento consta de louvor, pregações voltadas à vocação, tendas vocacionais, Adoração, Santa Missa e momentos de oração. Segundo Lorena Carvalho, membro de aliança da Comunidade, o evento é propício para um encontro pessoal e único com Jesus. “As pessoas podem esperar um encontro real, um encontro verdadeiro com Jesus. A gente compreende, através da nossa missão que é ‘Anunciar a Palavra’, ‘Pregar

Retiro Vocacional é promovido por Comunidade em Ananindeua Evento é voltado ao público em geral e incentiva o despertar de vocações vidas, mas para isso, nós precisamos abrir o nosso coração. Quem vier de coração aberto vai ter um encontro pessoal e único com Jesus”, disse. As inscrições seguem abertas mediante pagamento e vagas são limitadas. O retiro é voltado para o público em geral, os maiores de 12 anos podem participar, como são menores de idade devem apresentar no ato da inscrição a autorização, cujo modelo pode ser solicitado na sede da comunidade, localizada na Avenida Alcindo Cacela, ao lado da matriz da Paróquia São Judas Tadeu, no bairro da Condor. O retiro ocorre de 15 a 17, no Sítio das Irmãs Preciosinas, localizado na Rua Dois de Junho, 1802, bairro Águas Brancas, em Ananindeua. Mais informações: (91) 98156-1222; (91) 992858825; (91) 98402-8000 e (91) 98130-8800. a Palavra de Deus’; que as pessoas podem esperar um encontro único

com Jesus, um encontro que vai transformar a vida dela, uma verdadeira

conversão, porque Deus tem a realizar milagres e prodígios nas nossas

COMUNIDADE

Em Belém, foi fundada a Comunidade

Católica Kerygma por Gerson Pojo, em 25 de dezembro de 1999. A palavra Kerygma é de origem grega e foi utilizada no Novo Testamento com o significado de mensagem, anunciação, proclamação. A comunidade tem como carisma ‘Anunciar Jesus na força e no amor do Espírito Santo’. Na Região Norte, no Estado do Pará, existem quatro casas de missão sendo uma em Belém, esta, atualmente, é Casa Mãe, ou seja, sede da Comunidade que pertence as Novas Comunidades, situada ao lado da matriz da Paróquia de São Judas Tadeu, no bairro da Condor. Uma no município de Conceição do Araguaia, uma em Tailândia e uma no Baixo Acará. Em 2019, a comunidade completa duas décadas de existência, ao longo do ano promove várias atividades comemorativas, em alusão ao jubileu de 20 anos da Comunidade Católica Kerygma.

Retiro Tecendo o Fio de Ouro ocorre de 13 a 17 A Comunidade Católica Shalom promove o retiro Tecendo o Fio de Ouro, no período de 13 a 17 de março, na Casa das Irmãs da Medalha Preciosa, às 18h30. O evento é um caminho para a descoberta do amor mútuo entre Deus e você. O retiro ocorre no Dispensário São Vicente de Paulo, localizado na Travessa Soares Carneiro, sem número, entre Municipalidade e Senador Lemos, a partir das 19h. Os interessados ainda podem efetuar as inscrições. O retiro Tecendo o Fio de Ouro é indicado para todas as pessoas que desejam orientar a vida segundo o amor, crescendo no autoconhecimento e aprofundando-se na cura interior. Em formato de retiro

fechado para formação humana, para o auto-conhecimento e cura interior, levando a maturidade da vida Cristã e ao concreto testemunho de santidade. O local do retiro fornecerá camas e colchões, porém, cabe aos participantes levarem roupa de cama, rede, toalha de banho e material de higiene pessoal. Além do livro tecendo Fio de ouro (imprescindível para o retiro), Bíblia, caneta e caderno de anotações. O livro Tecendo o Fio de Ouro não estará incluso e deve ser adquirido na livraria. Os interessados ainda podem se inscrever pessoalmente na apostólica da comunidade Shalom, localizada na Rua 3 de maio entre Gentil Bitten-

court e Magalhães Barata, investimento 280,00 reais, cujo valo dá direito a hospedagem e alimentação. O evento começa no dia 13 a partir das 19h e segue até domingo, 17, às 12h. As inscrições também podem ser feitas pelo link http://bit.ly/FiodeOuro2019. Informações: (91) 98304-5795 ou (91) 981688833.

LUIZ ESTUMANO

COMUNIDADE SHALOM

A Comunidade foi fundada em 9 de julho de 1982, e tem como missão: contribuir para renovar a ação evangelizadora da Igreja, com novo ardor, novos métodos e novas expressões. Procurará também transformar as atividades seculares em meios de evangelização e santificação do mundo.

w EVENTO quer propiciar encontro dos jovens com Deus

Profile for Fundação Nazaré de Comunicação

Voz de Nazaré  

Edição de 8 a 14 de março de 2019.

Voz de Nazaré  

Edição de 8 a 14 de março de 2019.

Advertisement