Voz de Nazaré

Page 1

ARQUIDIOCESE

DE BELÉM

PE. FLORENCE DUBOIS FUNDADOR

www.fundacaonazare.com.br BELÉM, DE 5 A 11 DE ABRIL DE 2019

O JORNAL CATÓLICO DA FAMÍLIA

ANO CV - Nº 870 - PREÇO AVULSO: R$1,00

Missa Jubilar da Unidade LUIZ ESTUMANO

A Arquidiocese segue com as ações celebrativas pelos 300 anos da Diocese de Belém. Dia 25 de março, a Região Episcopal Coração Eucarístico de Jesus recebeu os fiéis na visita missionária que contou com Missa na Paróquia do Bom Remédio. CADERNO 2, PÁGINA 1.

Jovem universitário retirado em oração Foi o segundo en- evangelização no contrão da Pasto- meio acadêmico. CAD. 2, PÁG. 11. ral Univestária pela LUIZ ESTUMANO

w PE. NELLO faleceu no dia 28 de março

Falecimento do Padre Nello w MISSA JUBILAR na Paróquia Nossa Senhora do Bom Remédio, nas visitas missionárias

Missionário do res, pe. Nello Rufaldi Pontifício Instituto partiu aos 77 anos. CAD. 2, PÁG. 4. das Missões ExterioKAROL COELHO

Patrocínio e apoio ao Círio 2019 Lançado pela Diretoria da Festa em Belém o projeto Patrocinador e Apoiador do Círio 2019. CADERNO 2, PÁGINA 9.

Vigília 24 horas para o Senhor Inciativa do Papa Francisco realizou-se em Belém na Igreja das Mercês. CADERNO 2, PÁGINA 3.

w LANÇAMENTO do projeto Patrocinador e Apoiador do Círio contou com a presença do Arcebispo Dom Alberto


2

Opinião

BELÉM, DE 5 A 11 DE ABRIL DE 2019

IGREJA E VIDA CRISTÃ EM IMAGENS

1º Caderno

PRIVILÉGIO DE SER CATÓLICO João Carlos Pereira Jornalista e professor jcparis1959@gmail.com

Páscoa e Natal são de Jesus

A

w O SANTÍSSIMO Sacramento em procissão, durante a Semana Missionária

na Região Coração Eucarístico

(FOTO: LUIZ ESTUMANO (JORNAL VOZ DE NAZARÉ)

PANORAMA José Pereira Ramos Economista e escritor

joseulina1@gmail.com

Atire a primeira pedra

N

este 5º domingo da Quaresma o Evangelista João narra para todos nós uma das mais belas páginas da pregação de Jesus Cristo. Mais uma vez os fariseus tentaram colocar em dificuldade o Filho de Deus feito homem. Também, mais uma vez, Jesus respondeu apenas com uma frase. “Quem entre vocês não tiver pecado, ATIRE A PRIMEIRA PEDRA”. A partir do mais velho, não ficou ninguém. Todos foram embora. Aproximamo-nos do fim da Quaresma e é muito oportuna a meditação sobre esta frase que é tão curta quão importante. Quem não tem

pecado? E vem à minha mente a situação tão confusa quão complicada que o nosso Brasil está vivendo. A praticidade eletrônica dos meios de comunicação abriu tantos campos importantes. Nas pesquisas científicas, com enorme destaque no desenvolvimento da Medicina e com absoluto sucesso no relacionamento social. Acarretou também oportunidades para os maliciosos, os divulgadores de tudo quanto os MANDAMENTOS DE DEUS condenam. Neste ano em que a Campanha da Fraternidade pede uma atenção especial a tudo de bom e de mal que a política

ENCONTRO FRATERNO Ivens Coimbra Brandão Engenheiro civil e escritor

ivenscb@oi.com.br; ivenscb@gmail.com

Jubileu da Paróquia de Santo Antônio de Lisboa (conclusão)

C

onforme o prometido na edição passada, prosseguese o relato sobre os 50 anos de vida da Paróquia de Santo Antônio de Lisboa (SAL). Lançada a pedra fundamental da Matriz, as atenções voltaram-se para uma necessidade mais urgente, qual seja, a ampliação da Capela, que já não oferecia condições de a todos abrigar nas Missas dominicais. Foi uma reforma radical, surgindo uma nova Capela, com área útil aumentada em 60%, passando a receber 388 pessoas sentadas, em ambiente climatizado. A reinau-

guração ocorreu na noite de 8 de dezembro de 2000, com Missa presidida por Frei Edilson Rocha, então provincial, e concelebrada pelo pároco, Frei Francisco Rodrigues. Também foram construídas duas salas no entorno do Convento, ora utilizadas pelas diversas pastorais. Em 2002 assumiu o novo pároco, Frei Gregório Joeright, que na Missa celebrada no Centrão, no dia 7 de março de 2004, anunciou o início das obras de construção da Matriz, uma edificação com 3200 m² distribuídos em dois pavimentos: o térreo, para abrigar

Fundado em 5 de julho de 1913 FUNDADOR Pe. Florence Dubois, barnabita

ARQUIDIOCESE DE BELÉM-PARÁ

PRESIDENTE Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará VICE-PRESIDENTE Monsenhor Marcelino Ferreira Vigário-geral da Arquidiocese de Belém do Pará

proporciona ao povo, precisamos rezar muito e lembrarmo-nos do primeiro mandamento “AMAR AOS OUTROS COMO A SI MESMO”. Os inimigos da Igreja de Cristo aproveitam-se da política, para civilmente legalizar direitos pecaminosos. Isto exige que honremos o nosso batismo e passemos a escolher melhor os nossos legisladores. Não podemos ficar presos aos modismos e, sim, aprender a filtrar as controvérsias que a mídia espalha. Lembremo-nos de outra grande mensagem de Cristo. “DAR A DEUS O QUE É DE DEUS E A CÉZAR O QUE É DE CÉZAR”. Fico triste com o comportamento de muitos que permanecem vivendo o curto tempo da Quaresma como se fosse o Carnaval. Quando, porém, têm uma dor de cabeça correm para a Igreja! Ser Igreja é viver seus mandamentos. as atividades pastorais, e o superior, para as celebrações Eucarísticas, com capacidade para 1200 pessoas sentadas. Muito foi realizado, incluindose dois mutirões, envolvendo toda a comunidade. O pároco seguinte, Frei Juraci Sousa, enfrentou dificuldades financeiras, levando à paralização temporária da obra. No entanto, vencidas tais dificuldades, a obra prosseguiu. Hoje, encontramos nossa Paróquia na fase adulta do seu desenvolvimento. Sob a liderança do pároco, Frei Edilson Rocha, vem sendo vivificada com o funcionamento regular de dez pastorais, três movimentos e oito serviços e associações, totalizando vinte e uma linhas de ações, prevendo-se a inauguração da Matriz em junho de 2020. Aos franciscanos (o.f.m.) da Custódia São Benedito da Amazônia e aos co-paroquianos do SAL, Paz e Bem!

DIRETOR GERAL Padre Roberto Emílio Cavalli Junior DIRETOR ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO Marcos Aurélio de Oliveira DIRETOR DE COMUNICAÇÃO Mário Jorge Alves da Silva DIRETOR DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS Kleber Costa Vieira

Páscoa se aproxima e o consumo começa a iludir as pessoas com o incentivo à compra de ovos de chocolate, sugerindo que eles são o verdadeiro símbolo da época. Ovos de Páscoa, trazidos pelo “coelhinho”, correspondem ao presente de Natal distribuído por Papai Noel. O “coelhinho” e o “bom velhinho” acabaram virando ícones de momentos sagrados – extremamente importantes – para o cristianismo, quando, na verdade, pouco ou nada têm a ver com eles. Embora possuam dois pés na tradição ocidental, o coelhinho e o papai Noel não podem ganhar mais relevo do que à época em que aparecem. Na Páscoa, celebramos Jesus vivo, depois dos dolorosos momentos de sua paixão e morte na Cruz, para redimir a humanidade e mostrar a ela que a vida continua, depois que o homem fecha, para sempre, os olhos. O Papai Noel traz presentes para as crianças boazinhas, quando, na verdade, o grande presente é o Menino Jesus. Comer chocolates na

Páscoa, trocar ovos, não se constitui num problema. A questão é que a Páscoa não são os ovos “trazidos” por um coelho que, na verdade, nem ovíparo é. Ele representa a fecundidade, apresentada ao mundo como sinal de amor. E nada mais. Mas a Páscoa está distante de ser isso. Em dezembro, para lembrar que Jesus recebeu presentes dos Reis Magos, as pessoas trocam presentes. Não há mal algum nessa prática, mas o Natal está longe de ser isso. O Papai Noel acaba aparecendo mais nas festas de final de ano do que Jesus. Há alguma coisa de muito errado nisso. Não é preciso erradicar a figura do coelhinho e tampouco a do velho Noel. Basta que se recoloque, no centro das duas mais importantes celebrações cristãs, a figura de quem é, na verdade, o Natal e a Páscoa do mundo: Jesus Cristo. Os outros ícones podem até existir, como figurações. O eixo, personagem principal, é o próprio Deus, que, encarnado, fez-se nosso irmão. Pensar não dói.

ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU ... Pe. Helio Fronczak

heliofronczak@gmail.com

Estilo trinitário

E

m que consiste o “estilo trinitário” (ou a trinitariedade ou a trinitização) nos relacionamentos humanos? Em outras palavras: como o relacionamento das Pessoas divinas pode ser vivido concretamente em nossos relacionamentos humanos? Quais as características que permitem dizer, de uma relação entre vários sujeitos, que é feita segundo uma lógica e um estilo trinitários? Para responder a essas perguntas é preciso ter presente que tudo o que nós sabemos da vida trinitária nós aprendemos da Bíblia, da confissão de fé da Igreja, da reflexão teológica e da experiência cristã vivida ao longo dos séculos. E também precisamos saber que em cada época da história são colocados em particular evidência alguns aspectos das realidades de Deus como base para os conhecimentos e a sensibilidade da humanidade naquele dado momento histórico. Se hoje percebemos com maior clareza alguns valores propostos da fé trini-

COORDENAÇÃO Bernadete Costa (DRT 1326) CONSELHO DE PROGRAMAÇÃO E EDITORAÇÃO Padre Agostinho Filho de Souza Cruz Cônego Cláudio de Souza Barradas Edwaldo Lobo Monteiro EDITORAÇÃO ELETRÔNICA Sérgio Santos (DRT/PA 579) Assinaturas, distribuição, administração e redação Av. Gov. José Malcher, Ed. Paulo VI, 915 CEP: 66055-260

tária, isto acontece graças a certas características típicas do nosso tempo, visto que a fé trinitária existe desde o início do cristianismo mesmo se os cristãos não tiravam todas as consequências que atualmente tiramos nós. Existe na verdade uma circularidade vital de compreensão: de um lado as características da vida intratrinitária de Deus nos dizem muitas coisas a respeito da nossa experiência intersubjetiva e sobre a organização social; de outro, não conseguiríamos intuir a vida divina intratrinitária se a nossa experiência concreta e o nosso contexto histórico não nos ajudassem a descobrir e a valorizar tais características da vida trinitária. Isto fica mais claro quando analisamos alguns binômios importantes de nossa vida, como: pessoa-relacionamentos; unidade-distinção; altruísmo-reciprocidade; esvaziamento-plenitude. É o que considerarei nas próximas semanas.

- Nazaré, Belém - PA Tel.: (91) 4006-9200/ 4006-9209. Fax: (91) 4006-9227 Redação: (91) 4006-9200/ 4006-9238/ 4006-9239/ 4006-9244/ 4006-9245 Site: www.fundacaonazare.com.br E-mail: voz@fundacaonazare.com.br Um veículo da Fundação Nazaré de Comunicação CNPJ nº 83.369.470/0001-54 Impresso no parque gráfico de O Liberal

FUNDAÇÃO NAZARÉ DE COMUNICAÇÃO


1º Caderno

Arcebispo

BELÉM, DE 5 A 11 DE ABRIL DE 2019

Conversa com meu povo

“A

inda que em nenhuma época estejam ausentes a bondade e a misericórdia de Deus, no tempo quaresmal a remissão dos pecados é colocada mais à disposição de todos, e é mais abundante o número daqueles que buscam renascer na graça batismal e se reforça com o retorno dos convertidos. Lavam as águas batismais, mas lavam também as lágrimas! Daí nasce a alegria pela readmissão dos eleitos e pela absolvição dada àqueles que se arrependem. Eis porque os servos e servas, que caíram em diversas formas de pecado, dizem, com as palavras dos profetas: ‘Pecamos e praticamos injustiças, cometemos iniquidades! Senhor, tende piedade de nós!’ Com alegria, acolheram a palavra do Evangelho: ‘Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados’. Como está escrito, ‘eles comeram o pão da dor, e banharam de lágrimas o seu leito’ (Cf. Sl 6,7; Sl 41,4), afligiram seu coração com o pranto e seu corpo com o jejum, para readquirir a salvação perdida de suas almas. Único, portanto, é o remédio da penitência e ele é útil a cada um e vem ajudar a todos”. São palavras constantes do antigo Rito da Reconciliação dos Penitentes, usado durante muito tempo na Igreja na manhã da Quintafeira Santa. É este o estado de espírito adequado para os dias que correm, em preparação para a Páscoa. A Quaresma é para nós o tempo favorável para a Reconciliação, fruto da volta para Deus, por ele mesmo suscitada em nossos corações. E a beleza da vida da Igreja nos oferece o Sacramento da Penitência, um dos canais da graça que realizam o que significam através de gestos externos. Em sua celebração podemos aprender os caminhos de aproximação com a graça libertadora do perdão! No Evangelho (Jo 8,111), encontramos algumas etapas do perdão oferecido por Jesus. O Senhor acolheu certa vez uma mulher apanhada em flagrante adultério, pecado público que a lei antiga punia com a morte. O rito do encontro de Jesus com essa mulher ilumina nossa prática penitencial! A mulher vem do meio da multidão e é acusada de grave delito! Confissão deve

3

Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará

“Eu também não te condeno!”

DIVULGAÇÃO

w JESUS escreve algo no chão enquanto a pecadora o observa, à espera do perdão

O sacramento da Penintência oferece uma nova possibilidade de se converterem e de reencontrarem a graça da justificação ser feita pela pessoa que se reconhece pecadora! Aqui, ela é acusada, e a confissão sincera só virá no olhar, sem o peso dos gritos dos circunstantes! A norma da lei é apresentada, enquanto no Sacramento deve ser proclamada a Palavra que ilumina nossos passos! Jesus não foge da lei, mas quer estabelecer seu cumprimento a partir da verdade. Como sabemos, a Miséria e a Misericórdia ficaram sozinhas. Confissão, conselho, absolvição, tudo junto, na festa do perdão: “Ele levantou-se e disse: ‘Mulher, onde estão eles? Ninguém te condenou?’ Ela respondeu: ‘Ninguém, Senhor!’ Jesus, então, lhe disse: ‘Eu também não te condeno. Vai, e de agora em diante não peques mais’”

(Jo 8,10-11). O Catecismo da Igreja Católica (Cf. números 1446 a 1460), fonte da reflexão que agora apresentamos, traz preciosos ensinamentos sobre este Sacramento, oportunos para a sua vivência neste tempo favorável. Cristo instituiu o sacramento da Penitência para todos os membros pecadores da sua Igreja. O sacramento da Penitência oferece uma nova possibilidade de se converterem e de reencontrarem a graça da justificação. Como aproximar-nos do Sacramento do Perdão? Por um lado, estão os atos da pessoa que se converte sob a ação do Espírito Santo, a saber, a contrição, a confissão sincera e a satisfação; por outro, a ação de Deus pela intervenção

da Igreja. A Igreja que, por meio do bispo e seus presbíteros, concede, em nome de Jesus Cristo, o perdão dos pecados e estabelece o que se chama ‘satisfação’, pois quem se confessa deve fazer mais alguma coisa para reparar os seus pecados: «satisfazer» de modo apropriado ou «expiar» os seus pecados. A esta satisfação também se chama «penitência». A Igreja também reza pelo pecador e faz penitência com ele. Assim, o pecador é curado e restabelecido na comunhão eclesial. A penitência leva o pecador a tudo suportar de bom grado: no coração, a contrição; na boca, a confissão dos pecados; nas obras, toda a humildade e frutuosa satisfação. Quem busca o Sa-

cramento da Penitência precisa ter no coração o reconhecimento de sua situação de pecador. Ninguém procure o confessor para contar os pecados e falhas dos outros, mas para dizer, a seu modo: “Foi contra vós, só contra vós que eu pequei” (Sl 50,6). A contrição ocupa o primeiro lugar para alguém se confessar. Ela é uma dor da alma e a rejeição do pecado cometido, com o propósito de não mais pecar no futuro. É conveniente que a recepção deste sacramento seja preparada pelo exame de consciência, feito à luz da Palavra de Deus. Os textos mais adaptados para este exame devem procurar-se no Decálogo e na catequese moral dos evangelhos e das cartas dos Apóstolos: sermão da montanha e ensinamentos apostólicos. A confissão dos pecados, mesmo de um ponto de vista simples-

mente humano, liberta-nos e facilita a nossa reconciliação com os outros. Pela confissão, encaramos de frente os pecados de que nos tornamos culpados, assumindo nossa responsabilidade e abrindonos de novo a Deus e à comunhão da Igreja. Sendo um tribunal, o da misericórdia, a confissão sincera sempre se conclui com o perdão. Eis o que diz o confessor a quem se confessa: “Deus, Pai de misericórdia, que, pela morte e ressurreição de seu Filho, reconciliou o mundo consigo e enviou o Espírito Santo para a remissão dos pecados, te conceda, pelo ministério da Igreja, o perdão e a paz. E eu te absolvo dos teus pecados em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo”. É o modo de a Igreja dizer: “Eu também não te condeno. Vai, e de agora em diante não peques mais”.


4

Arquidiocese

AGENDA DE DOM ALBERTO TAVEIRA CORRÊA n De 5 a 11 de abril de 2019

n SEXTA, 5 DE ABRIL 8h - Gravações 10h - Audiências n SÁBADO, 6 DE ABRIL 10h - Missa e Crismas -Missão Belém (Benevides) 15h30 - Audiências 19h30 - Missa e Ministérios (Comunidade Mensageiros da Boa Nova) n DOMINGO, 7 DE ABRIL 8h30 - Missa - Igreja de Santa Teresinha ( Império Amazônico) 12h - Missa (Fazenda da Esperança) 18h - Missa e Crismas (Paróquia de Nossa Senhora da Conceição Aparecida) n SEGUNDA, 8 DE ABRIL 9h - Sessão solene da Campanha da Fraternidade (Assembleia Legislativa) 11h - Gravações 16h30 - Gravações n TERÇA, 9 DE ABRIL 8h - Gravações 9h - Gravações 10h - Audiências 19h30 - Missa de posse (Paróquia Santa Luzia - Jurunas) n QUARTA, 10 DE ABRIL 6h25 - Missa (Carmelo Santa Teresinha) 9h – Reuniões, atendimento e Missa (Faculdade Católica de Belém) n QUINTA, 11 DE ABRIL 8h30 - Reunião do Conselho Presbiteral 19h - Missa (Fraternidade “O Caminho”) Os compromissos de Dom Alberto Taveira podem sofrer alterações sem aviso prévio.

1Jesus foi para o monte das oliveiras. 2De madrugada, voltou de novo ao templo. Todo o povo se reuniu em volta dele. Sentando-se, começou a ensiná-los. 3Entretanto, os mestres da lei e os fariseus trouxeram uma mulher surpreendida em adultério. Colocando-a no meio deles, 4disseram a Jesus: “Mestre, esta mulher foi surpreendida em flagrante adultério. 5 Moisés na lei mandou apedrejar tais mulheres. Que dizes tu?” 6 Perguntavam isso para experimentar Jesus e para terem motivo de o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, começou a escrever com o dedo no chão. 7Como persistissem em interrogá-lo, Jesus ergueu-se e disse:

1º Caderno

AGENDA DE DOM IRINEU ROMAN n De 5 a 11 de abril de 2019

n SEXTA, 5 DE ABRIL 9h - Reunião com a Pastoral do Turismo (Cúria) 18h - Missa no Retiro dos Catequistas da Região - Coração Eucarístico (Sítio dos Barnabitas) n SÁBADO, 6 DE ABRIL 8h15 - Palestra no encontro da Pastoral da Saúde da Arquidiocese de Belém (Centro Social de Nazaré) 17h - Missa de Profissão Religiosa Irmãs Dorotéias (Benevides) n DOMINGO, 7 DE ABRIL 9h - Missa - Comunidade Santo Antônio - Taiassui (Paróquia Santa Rosa de Lima) 18h30 - Crisma - Paróquia da Rainha da Paz n SEGUNDA, 8 DE ABRIL 8h30 - Audiências 19h - Reunião - Coordenação Arquidiocesana da Catequese (Cúria) n TERÇA, 9 DE ABRIL 8h30 - Audiências 10h - Atividades - CNBB 19h30 - Renovação dos Compromissos (Comunidade Nova Aliança) n QUARTA, 10 DE ABRIL 8h - Visita à Área Paróquia da Paróquia Santo Antônio - Coqueiro 19h30 - Missa - Comunidade Divina Misericórdia (Paróquia Santa Edwiges) n QUINTA, 11 DE ABRIL 8h30 - Reunião do Conselho Presbiteral 14h - Programa “Entre nós” - Rádio Nazaré FM

“Quem dentre vós não tiver pecado seja o primeiro a atirar-lhe uma pedra”. 8E, tornando a inclinar-se, continuou a escrever no chão. 9E eles, ouvindo o que Jesus falou, foram saindo um a um, a começar pelos mais velhos; e Jesus ficou sozinho com a mulher que estava lá, no meio do povo. 10 Então Jesus se levantou e disse: “Mulher, onde estão eles? Ninguém te condenou?” 11 Ela respondeu: “Ninguém, Senhor”. Então Jesus lhe disse: “Eu também não te condeno. Podes ir, e de agora em diante, não peques mais”. B) COMENTÁRIO

Jesus onde quer que fosse ou fizesse algo, as pessoas o procuravam: uns com bom

n De 5 a 11 de abril de 2019

n SEXTA, 5 DE ABRIL Retiro das Lideranças Juvenis da Região Santa Cruz 8h - Aulas na Faculdade Católica 17h - Encontro com lideranças e Missa - Paróquia Sagrado Coração de Jesus (Distrito Industrial) n SÁBADO, 6 DE ABRIL Retiro das Lideranças Juvenis da Região Santa Cruz n DOMINGO, 7 DE ABRIL Retiro das Lideranças Juvenis da Região Santa Cruz 17h - Missa com a Juventude da Região Episcopal Menino Deus - Paróquia Nossa Senhora das Vitórias - Marituba n SEGUNDA, 8 DE ABRIL 6h30 Missa - Residência Episcopal 8h - Audiências 14h - Audiências n TERÇA, 9 DE ABRIL 8h - Aulas na Faculdade Católica 15h - Audiências 19h - Missa - Comunidade Nossa Senhora das Graças - Canaã n QUARTA, 10 DE ABRIL 8h - Celebração de envio: Terço dos Homens e ministro da Palavra (Pastoral Carcerária) 14h - Programa “Fé e Vida” (Rádio Nazaré FM) 17h - Encontro com lideranças e Missa - Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora (Aurá) n QUINTA, 11 DE ABRIL 8h30 - Reunião do Conselho Presbiteral 16h - Missa e reunião - Paróquia Santa Maria de Belém (Terra Firme) Os compromissos de Dom Antônio podem ser alterados sem aviso prévio.

Os compromissos de Dom Irineu Roman ser alterados sem aviso prévio.

Homilia Dominical A) Texto: Jo 8,1-11.

BELÉM, DE 5 A 11 DE ABRIL DE 2019

Padre Romeu Ferreira - Formado em Exegese pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma (romeufsilva@gmail.comg) coração, outros não; em favor ou contra ele que não fazia distinção e atendia a todos. Os maus querem difamá-lo e apresentam um caso: “Mestre, esta mulher foi surpreendida em flagrante adultério. 5Moisés na lei mandou apedrejar tais mulheres. Que dizes tu?” (v 5). Era uma nítida armadilha, para ele. Ora, se Jesus dissesse: “Que seja apedrejada!”, diriam os tentadores: “vejam o ‘bonzinho’ que agora manda matar!”; “Onde está o defensor da vida?” E se Jesus dissesse: “Que não a apedrejem!”, comentariam: Ele está contra a Lei de Moisés; ele não vem de Deus. Não demos atenção a seus ensinamentos! Era uma encruzilhada difícil: “Se cor-

rer o bicho pega, e se ficar o bicho come”; ‘a tua presença me mata, e na tua ausência eu morro!’. O mestre deu um tempo... “Como persistissem em interrogá-lo, Jesus ergueu-se e disse: ‘Quem dentre vós não tiver pecado seja o primeiro a atirar-lhe uma pedra’” (v 7). A determinação do mestre foi clara: se ela pecou deve ser punida, porém não por pecadores! Quem nunca pecou, quem não tiver pecado seja o primeiro a atirar-lhe uma pedra. A mulher, de joelhos e com as mãos na cabeça esperou o impacto das pedradas... E nada. Respirou fundo... olhou ao redor e só viu Jesus (v 9). Um comentário antigo diz: “só ficou a miséria e a mi-

Segunda Leitura (Fl 3,8-14) Evangelho (Jo 8,1-11) w 08/04, SEGUNDA Cor (roxo) Primeira Leitura (Dn 13,41c-62) Responsório (Sl 22) Evangelho (Jo 8,12-20)

w 09/04, TERÇA-FEIRA Cor (roxo) Primeira Leitura (Nm 21,4-9) Responsório (Sl 101,2-21) Evangelho (Jo 8,21-30) w 10/04, QUARTA-FEIRA Cor (roxo) Primeira Leitura

sericórdia”. Assim Jesus lhe disse: “Mulher, onde estão eles? Ninguém te condenou?” (v 10). Ela respondeu: “Ninguém, Senhor”. E pensando em seu adentro, ela concluiu certamente: Ninguém; mas de ti eu não escapo, pois és o único que não tens pecado! Então Jesus declarou: “Eu também não te condeno”. Logo pensariam os adversários, criticando: Ah, como assim!O mestre vai contra a Lei? E Jesus conclui em gesto nobre, abrindo um leque de esperança para a pecadora: “Podes ir, e de agora em diante, não peques mais” (v 11). Deus sempre nos dá uma chance. Cabe-nos aproveitá-la!

Liturgia da Semana w 05/04, SEXTA-FEIRA Cor (roxo) Primeira Leitura (Sb 2,1a.12-22) Responsório (Sl 33) Evangelho (Jo 7,1-2.10.25-30) w 06/04, SÁBADO Cor (roxo)

- Rádio Nazaré FM

Primeira Leitura (Jr 11,18-20) Responsório (Sl 7) Evangelho (Jo 7,40-53) w 07/04, DOMINGO Cor (roxo) Primeira Leitura (Is 43,16-21) Responsório (Sl 125)

(Dn 3,14-20.24.49a.91-92.95) Responsório (Dn 3,52-56) Evangelho (Jo 8,31-42) w 11/04, QUINTA-FEIRA Cor (roxo) Primeira Leitura (Gn 17,3-9) Responsório (Sl 104,4-9) Evangelho (Jo 8,51-59)


Vaticano 5 A celebração do Papa Francisco na visita ao Marrocos

1º Caderno

C

om informações Vatican News. O Papa Francisco visitou o Marrocos nos dias 30 a 31 de março, sendo o segundo Pontífice a visitar o país, depois de 34 anos da visita de João Paulo II. O ponto alto da visita do Papa Francisco ao Marrocos, em viagem apostólica dedica também ao diálogo inter-religioso, foi a missa celebrada na tarde do domingo, 31, no Centro Esportivo Príncipe Moulay Abdellah, em Rabat. Na homilia para a comunidade católica, cerca de 10 mil fiéis reunidos no local, o Papa comentou a parábola do Filho pródigo, “um filho ansiosamente esperado. Um pai comovido ao vê-lo regressar”, disse o Pontífice. Diferente do outro filho que não suportou a alegria do pai e não reconheceu o regresso do irmão, preferindo “ser órfão à fraternidade”. De dentro daquela casa, refletiu Francisco, se manifesta “o mistério da nossa humanidade”. “Deste modo, mais uma vez vem à luz a tensão que se vive no meio da nossa gente e nas nossas comunidades, e até dentro de nós mesmos. Uma tensão que, a partir de Caim e Abel, mora em nós e que somos convidados a encarar: quem tem direito a permanecer entre nós, ocupar um lugar

BELÉM, DE 5 A 11 DE ABRIL DE 2019

Segundo Pontífice a visitar o país, depois de 34 anos da visita de João Paulo II FOTOS: DIVULGAÇÃO

à nossa mesa e nas nossas assembleias, nas nossas solicitudes e serviços, nas nossas praças e cidades? Parece continuar a ressoar aquela pergunta fratricida: Porventura sou eu o guardião do meu irmão? (cf. Gn 4, 9).” A LUTA PELA FRATERNIDADE

De dentro daquela casa do pai misericordioso, a luta pela fraternidade impedida por “divisões e desencontros, a agressividade e os conflitos”. Mas, também, o brilho que nasce dos desejos do Pai: que ninguém sofra com “orfandade, isolamento ou amargura”. “Sem dúvida, há tantas circunstâncias que podem alimentar a divisão e o conflito; são inegáveis as situações que podem levar a nos afrontar e a nos dividir. Não podemos negá-lo. Estamos sempre ameaçados pela tentação de crer no ódio e na vingança como formas legítimas de obter justiça de maneira rápida e

w PAPA na missa no Centro Esportivo Príncipe Moulay Abdellah

eficaz. Mas a experiência nos fala que a única coisa que conseguem o ódio, a divisão e a vingança é matar a alma da nossa gente, envenenar a esperança dos nossos filhos, destruir e fazer desaparecer tudo o que amamos”. A REDESCOBERTA

O convite, então, vindo do próprio Jesus, disse o Papa, é “contemplar o coração do Pai” para, a cada dia, “nos redesco-

brirmos como irmãos”. Em condição de filhos amados, acrescentou Francisco, não medimos e nem classificamos as pessoas com base na condição moral, social, étnica e religiosa. “Só a partir deste horizonte amplo, capaz de nos ajudar a superar as nossas míopes lógicas de divisão, é que seremos capazes de alcançar um olhar que não pretenda obscurecer ou desmentir as nossas diferenças,

buscando talvez uma unidade forçada ou uma marginalização silenciosa. Só se formos capazes diariamente de levantar os olhos para o céu e dizer Pai Nosso, é que poderemos entrar numa dinâmica que nos possibilite olhar e ousar viver, não como inimigos, mas como irmãos.” CULTURA DA MISERICÓRDIA

“A parábola do Evangelho deixa o final em

aberto”, disse o Papa, pois não sabemos se o filho mais velho aceitou participar da festa da misericórdia do irmão. Uma lição que pode ser observada também pela gente, disse o Pontífice, já que cada um pode escrever o final “com a sua vida, o seu olhar e atitude” em relação aos outros. Como faz a comunidade católica no Marrocos que dá o seu testemunho, através do Evangelho da misericórdia. “Obrigado pelos esforços feitos para tornarem as comunidades oásis de misericórdia. Animo vocês e vos encorajo a continuar a fazer crescer a cultura da misericórdia, uma cultura na qual ninguém olhe para o outro com indiferença nem desvie o olhar ao ver o seu sofrimento (cf. Carta ap. Misericordia et misera, 20)”. “Continuem ao lado dos humildes e dos pobres, daqueles que são rejeitados, abandonados e ignorados; continuem a ser sinal do abraço e do coração do Pai”.

“Visita a Moçambique será um bálsamo diante de tanto sofrimento” Com informações Vatican News. “A primeira reação da Igreja em Moçambique foi de grande júbilo, de grande alegria, por essa notícia, por esse acontecimento – disse ao Vatican News Dom Luiz Fernando Lisboa, Bispo de Pemba e Secretário da Conferência Episcopal de Moçambique (CEM), a propósito do anúncio da visita do Papa Francisco a Moçambique, em setembro próximo. Após a visita do Papa S. João Paulo II ao País há quase 31 anos, vai ser uma grande alegria para a Igreja de Moçambique receber o Papa Francisco, assegura Dom Luiz, enfatizando que os cristãos e cristãs que o aguardam poderão ser confirmados na sua fé,

P S

na sua esperança, pois a presença do Papa traz um novo ânimo, um novo impulso à nossa Igreja, no País. Daqui até setembro o tempo é muito pouco, observa o Prelado, que, entretanto está convencido que, com bastante esforço, se pode fazer um bom trabalho e todos farão a sua parte para que a preparação decorra da melhor maneira. Cada um vai preparar a seu nível e nós, como Conferência, cada Bispo em sua diocese, vamos nos preparar também, ressalta o Prelado. COMISSÃO ESPECIAL

Em vista à visita do Pontífice, uma Comissão especial já constituída informará os Bispos

durante a Plenária de fim de abril sobre orientações e passos a serem dados nas dioceses. E todos nós, Bispos, Párocos e toda a Igreja de

or meio da oração, aprendemos a renunciar à idolatria e à autossuficiência do nosso eu, e a declarar-nos necessitados do Senhor e da sua misericórdia. (3 de abril) e és jovem em idade, mas te sentes frágil, cansado ou desiludido, pede a Jesus que te renove. Com Ele, não se extingue a esperança. (2 de abril)

Moçambique, vai-se envolver nessa preparação, reafirma o Secretário da CEM, observando, porém que o principal dessa preparação são as orações pelo Papa Francisco. E que a sua vinda aqui entre nós seja um reforço, um momento de renovação da fé para toda a Igreja em Moçambique, e também um momento de alívio diante de tanto sofrimento. DESAFIOS

Na verdade, Moçambique neste momento está passando por várias situações: tem ataques de homens armados no Norte, na Província de

Cabo Delgado; tem agora as consequências do ciclone Idai e das fortes chuvas na zona Centro, que vitimaram centenas de pessoas, deixando muitos milhares de desabrigados; e também tem o fenômeno da seca no Sul. Então, as três Regiões – observou o Bispo estão com problemas, e a vinda do Papa vai ser como um bálsamo, porque o Papa vem para rezar conosco, vem para nos confirmar, vem para dar uma palavra de consolo e de conforto para todas aquelas pessoas que sofrem. Interrogado sobre que tipo de Igreja Francisco encontrará em Moçambique, Dom Luiz respondeu com firmeza que o Papa vai encontrar uma Igreja muito unida, uma Igreja que se tem esforçado por estar atenta aos sinais dos tempos, uma Igreja que não se tem omitido perante as várias dificuldades que o povo tem encontrado. UMA IGREJA PROFÉTICA

Dom Lisboa falou também de uma Igreja que tem sempre uma voz para dizer diante da realidade do País, uma Igreja que procura evangelizar,

mas também uma Igreja profética que procura denunciar tudo aquilo que é contra Deus e faz sofrer o ser humano. Portanto, o Papa Francisco vai encontrar essa Igreja com muitos desafios, porque é uma Igreja que está com os pés no chão, um ouvido voltado para Deus e outro ouvido voltado para as realidades do povo, para o sofrimento do povo, para a esperança do povo, uma Igreja que tem procurado caminhar com o povo. Enfim, a Igreja que está em Moçambique, enfatizou ainda Dom Luiz, é uma Igreja que tem sido fiel na medida do possível, com muito esforço, a todas as iniciativas do Papa Francisco, uma Igreja que tem procurado ser “uma Igreja em saída” como ele tem pedido, uma Igreja que está em plena comunhão com o Papa Francisco, uma Igreja totalmente em comunhão com ele e com o seu magistério. E exatamente como dizem as três palavras-chave da visita, “esperança, paz e reconciliação”, nós precisamos dessas três realidades, e que o Papa Francisco venha nos iluminar com as suas palavras e a sua bênção – rematou o Prelado.


1º Caderno Igreja no Mundo Catedral é restaurada para o Jubileu 6

BELÉM, DE 5 A 11 DE ABRIL DE 2019

Localizada na Espanha a Catedral de Santiago de Compostela realiza extensa programação

C

om informações agência Gaudium Press. A Catedral de Santiago de Compostela realiza um extenso programa de restaurações em preparação ao próximo Ano Santo 2021, quando se espera um notável aumento no número de peregrinos no famoso Caminho de Santiago que atravessa o território do país. As obras contam com um orçamento total de mais de dois milhões e seiscentos mil euros. A ação programada consiste na restauração do conjunto de paramentos internos e pila-

res da Catedral: Serão substituídas as argamassas de cimento por argamassas de cal. As obras podem se estender, pois após a instalação dos andaimes e análise das partes de difícil acesso, serão realizadas novas avaliações sobre o estado de conservação do templo e possíveis novas áreas de intervenção. Um projeto dessa magnitude leva em conta que o templo é um dos mais importantes centros de peregrinação da Europa. Por este motivo, foram programados horários de trabalho intensivo com o fim de “reduzir o máxi-

mo possível os prazos de execução dessas operações internas”. Além da restauração interna, haverá um trabalho de renovação nos telhados da Catedral, que será realizado durante 18 meses. A Catedral permanecerá aberta aos fiéis, que poderão fazer um tour em seu interior e realizar o rito do Abraço ao Apóstolo em sua capela, assim como descer até a cripta apostólica. As Missas, por outro lado, serão transferidas para os templos circunvizinhos durante o tempo de realização das obras internas.

FOTOS: DIVULGAÇÃO

w RESTAURAÇÃO do conjunto de paramentos internos e pilares

Imagem de Cristo Gigante esculpida em madeira é exposta no México

w COM 11,66 de comprimento e 3,5 metros de largura

Com informações agência Gaudium Press. Após mais de 11 anos de trabalho, o artista mexicano Humberto Santiesteban Uviña concluiu uma imagem de grandes dimensões esculpida na madeira e chamada como ‘Cristo Gigante’. A imagem, que foi batizada por Uviña como ‘O Cristo Jacente’, possui 11,66 metros de comprimento e 3,5 metros de largura e pode ser visitada no Museu do Cristo Gigante, localizado no município de Montemorelos, no

estado de Nuevo León, México. Segundo o Irmão José Cristhian González, da Congregação dos Oblatos de São José, a imagem “contém acabamentos na técnica antiga de estofado com folha de ouro e policromada, os dentes são de osso, as lágrimas de vidro, nas unhas contém imagens de madeira dos doze Apóstolos e vários detalhes lindos. Isso faz dela uma obra de arte única no mundo e um motivo para o turismo religioso e cultural no município

de Montemorelos”. Santiesteban Uviña nasceu no México no dia 25 de março de 1955. Aos 10 anos começou a trabalhar em um ateliê de escultura. Desde então, fez trabalhos de arte sacra, contemporânea e abstrata em técnicas naturais como: madeira, aço, argila, terracota, alabastro e sabugo de milho. A sua gigantesca obra foi apresentada no dia 15 de dezembro de 2015, e o artista ainda espera algum dia tê-la reconhecida no livro dos recordes.

Igreja no Brasil

Entre o Santuário de Aparecida e o Cristo Redentor

C

om informações agência Gaudium Press. O Padre polonês Cristóvão Sopick é o responsável por um projeto que ligará o Santuário Nacional de Aparecida ao Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. A iniciativa, intitulada ‘Caminhos para Cristo’, será voltada, sobretudo aos devotos que procuram uma experiência de Fé

através da peregrinação, a pé ou de bicicleta. Com 485 quilômetros, a nova rota passará pelos mesmos locais do ‘Caminhos de Nossa Senhora’, que liga o Santuário da Divina Misericórdia, no Rio de Janeiro, ao Santuário Nacional de Aparecida. O novo trajeto conta com apoio da Arquidiocese do Rio de Janeiro, da Secretaria de

Turismo do Rio e do Governo do Estado”. O percurso terá uma média de duração de 16 dias aos que optarem em ir a pé e sete dias para os que preferirem ir de bicicleta. Serão organizadas peregrinações guiadas, em quatro etapas de três a quatro dias cada. A primeira peregrinação pela rota ‘Caminhos para Cristo’ será de bi-

w AO CRISTO REDENTOR no Rio de Janeiro, nova rota de ligação

cicleta e está marcada para ser iniciada no dia 6 de abril, saindo do Santuário de Aparecida. A previsão de chegada ao Cristo Redentor é para o dia 13 de abril. Em todos os locais de parada,

haverá celebração da Santa Missa, seja numa paróquia ou capela, ou até mesmo de forma campal. O Governo do Estado do Rio concederá uma sede em Petrópolis (RJ)

para as rotas ‘Caminhos de Nossa Senhora’, ‘Caminhos para Cristo’ e para um Museu da Bicicleta, onde serão expostas bicicletas usadas em peregrinações e romarias feitas em vários países.

Relíquias da Paixão serão expostas para veneração em igreja de São Paulo

w PAIXÃO de Nosso Senhor Jesus Cristo

Com informações agência Gaudium Press. No próximo dia 11 de abril, véspera da Semana Santa, a Paróquia Assunção de Nossa Senhora, localizada no Jardim Paulista em São Paulo (SP), acolherá, as seguintes relíquias da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo: a Coluna da Flagelação, a Coroa de Espinhos, a Santa Cruz, o Santo Cravo, o Título, a Esponja, a Lança Sagrada e o Santo Sudário. As relíquias fazem parte do

Oratorium Sanctus Ludovicus, custodiado Fábio Tucci Farah, especialista em relíquias da Arquidiocese de São Paulo, fundador e diretor do Departamento de Arqueologia Sacra da Academia Brasileira de Hagiologia (ABRHAGI), delegado no Brasil da International Crusade for Holy Relics (ICHR) e curador adjunto da Regalis Lipsanotheca. Durante a apresentação das relíquias da Paixão de Cristo, Fábio Tucci Farah enfatizará o

seu aspecto transcendental convidando os fiéis “a um percurso espiritual pela Via Sacra por meio das Relíquias da Paixão, ao lado de Nossa Senhora”. Farah explicou que a data escolhida é chamada Semana das Dores, “tradicionalmente celebrada na semana que antecede a Semana Santa. Com origem na Ordem dos Servos de Maria, a lembrança das Sete Dores da Mãe de Deus se tornou devoção universal na Igreja sob o papado de Pio VII”.


Igreja 7 Ações juvenis no contexto da CF 2019

1º Caderno

BELÉM, DE 5 A 11 DE ABRIL DE 2019

Jovens na CF: na luta pela defesa da vida, juventudes se envolvem nas políticas públicas

C

om informações CNBB. Os jovens possuem uma vocação que luta pela defesa da vida. E é nesse chamado que se encontram as ações juvenis no contexto da Campanha da Fraternidade 2019. Ao mesmo tempo em que há mobilizações em vista das políticas públicas, é promovida uma campanha nacional de enfrentamento aos ciclos de violência contra a mulher. A motivação dos jovens para o envolvimento na CF parte do convite da Igreja de, assim como Jesus Cristo, serem protagonistas de suas histórias. A Pastoral Juvenil do Brasil, estruturada no âmbito da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB, já está envolvida com a temática das políticas públicas desde 2018, quando foi lançado o projeto de evangelização IDE, que trabalha com cinco eixos norteadores: Missão, Formação, Estruturas de Acompanhamento, Ecologia e Políticas Públicas. Dom Nelson Francelino, bis-

pos de Valença (RJ), aponta para a próxima Romaria Nacional da Juventude, em 27 de abril, como momento de encontro, partilha, união e relação da pluralidade juvenil em vista do compromisso com políticas públicas, ecologia e na perspectiva missionária para “dar a nossa contribuição para uma cultura que vá neutralizando esse poder de morte e possa ir promovendo a cultura da vida”. O bispo membro da Comissão para a Juventude da CNBB recorda que a Pastoral da Juventude tem abraçado a pista de ação contra o feminicídio. É a Campanha nacional de enfrentamento aos ciclos de violência contra a mulher, que nasceu a partir da necessidade de uma mobilização organizada da juventude para debater e traçar estratégias de enfrentamento sobre todas as pautas que trazem presentes os direitos das mulheres. “Estamos em uma sociedade que acomete contra as mulheres vários tipos de violência, sobretudo aquelas en-

DIVULGAÇÃO

quadradas na Lei Maria da Penha: física, sexual, moral, patrimonial e psicológica. Nós acreditamos que só haverá uma nova sociedade, quando houver liberdade e igualdade para nós mulheres”, afirma a jovem Daiane Queiroz, de 21, da diocese de Marabá (PA). No regional Sul 1 da CNBB a campanha que enfrenta a violência contra a mulher está somada à reflexão sobre a questão das políticas públicas. Para o padre referencial da Pastoral Juvenil no regional,

padre Reginaldo Martins da Silva, é marcante o papel das juventudes, “trazendo o protagonismo juvenil dentro das cidades e das dioceses e aí a implementação na cidade do Conselho Municipal de Juventude. Isso tem sido um ganho muito grande para muitas dioceses, muitas cidades que tem feito essa experiência”. Na diocese de Itapipoca (CE), os jovens estão inseridos nos conselhos de meio ambiente, juventude, criança e adolescente dos municípios

da região, motivados pela proposta de protagonismo em todos os ambientes em que se encontram. O jovem Francisco Gelmo Pinto de Sousa, de 24 anos, é coordenador diocesano da PJ na diocese de Itapipoca e preside o Conselho Municipal de Juventude do município.Para ele, pensar em políticas públicas para as juventudes é um desafio: “Ainda hoje no Brasil, mesmo diante de alguns avanços, a gente entende que a política pública de juventude ainda é algo que precisa ser visibilizado, fomentado e executado, tanto pelo poder público, quanto pela sociedade civil”. Gelmo sustenta que é necessário que o jovem, “estejam dentro desses espaços dos conselhos municipais de juventude, dos conselhos de direitos, nos coletivos, nos movimentos sociais e principalmente fazendo uma reflexão a partir da sua realidade concreta e propositiva para pensar em como superar os desafios que atingem a vivência dos jovens”.

Dom Antônio de Assis Ribeiro - Bispo Auxiliar de Belém

Mundo juvenil e a fé cristã

(domantoniodeassis@arqbelem.org)

A experiência da conversão (1) INTRODUÇÃO

Ao longo do tempo da Quaresma ouvimos muitas vezes a palavra “conversão”. Corremos o risco de, pelo excesso do seu uso, torná-lo um termo tão familiar que não mais nos interessemos e nem queiramos aprofundar-lhe o significado. Todavia, a “conversão” não é uma palavra aprisionada à liturgia. Muito mais que um termo com forte conotação religiosa, trata-se, na realidade, de um fenômeno humano, de uma experiência existencial. Por isso, ainda durante este tempo quaresmal, vale a pena nos questionarmos sobre o seu significado e aprofundar-lhe o sentido, sua dinâmica e implicâncias.

1

O que é a conversão? Com frequência vemos pessoas afirmarem: “eu me converti”, “eu sou convertido” ou ainda “fulano, você precisa de conversão”! Afinal, o que é a conversão? O que significa esse termo e como se dinamiza esse fenômeno humano? A palavra conversão é de origem grega, metanóia (metanoein); metá, quer dizer além, depois; nous, significa pensamento, intelecto, mentalidade. Então, conversão significa ir além do próprio modo de pensar, é a superação das ideias, ultrapassagem da própria mentalidade. Consequentemente, significa mudar o modo de vida, as atitudes, o comportamento. Sim, isso é possível! Uma das mais evidentes manifestações da grandeza do ser humano está justamente na sua

capacidade de “regenerar-se”, voltar atrás, reconsiderar seus pensamentos, seus projetos, redirecionar seus planos e abandonar um determinado modo de pensar e agir!

2

A conversão é um fenômeno humano O ser humano é o único capaz de conversão porque trata-se de um fenômeno de natureza moral, ou seja, depende da consciência da pessoa. Trata-se de um fenômeno unicamente humano porque essa experiência exige a participação da inteligência, da consciência, liberdade, vontade, capacidade de autoavaliação, desejo de mudança, reconhecimento de valores, percepção de um modo de viver melhor. Conversão é mudança moral pela qual o homem renuncia à sua conduta anterior negativa para si, por meio da sua própria consciência que julga não estar bem, que se encontra em desarmonia consigo, com os outros e com Deus. Conversão é dar outro sentido para a vida, é redirecionar-se para o rumo do bem, redimensionando as próprias escolhas. Nessa perspectiva a conversão é o abandono de um estilo de vida que, consequentemente, é assunção do dinamismo de uma vida nova. Conversão, no sentido religioso, não é simplesmente mudança de hábito, de Igreja, de culto, de preceitos e ritos. Nem toda mudança religiosa implica conversão moral! Infelizmente encontramos muitas pessoas usando muito mal a palavra conversão, somente

para indicar um novo lugar, novo ambiente frequentado ou novas práticas em exercício. Mas a conversão verdadeira é muito mais que uma questão geográfica, social e afetiva; é uma realidade espiritual e íntima que ressignifica a mentalidade e a qualidade da vida do sujeito.

3

Conversão e liberdade Na parábola do filho pródigo encontramos alguns parâmetros para ampliarmos o nosso entendimento sobre a conversão. Primeiro: a conversão pressupõe a tomada de consciência de um estado de vida negativo, gerador de perdas, marcado por uma situação que contraria o plano de Deus Pai. A conversão é o retorno à comunhão com Deus Pai; é a opção pela condição de filho obediente e que vive em comunhão com o Pai. Segundo: a conversão só é possível se houver reconhecimento de perdas e desejo de retomar a condição de dignidade e bem-estar anterior. Esse reconhecimento é produto de uma profunda auto-avaliação pessoal. Isso exige decisão pessoal, liberdade, vontade, ruptura com o passado. Ninguém converte ninguém, mas há pessoas que podem ser seduzidas por afeto, arrastadas por medo, convencidas por ignorância, iludidas por promessas... Onde não há liberdade, não existe conversão!

4

A conversão é ação conjunta A conversão é fruto de uma

equação misteriosa para a qual concorrem tanto a liberdade e a vontade humana, quanto a intervenção divina. Trata-se de um duplo movimento da Graça de Deus que não deseja a morte do pecador, mas sim que ele se converta e viva (cf. Ez 19,23) e da responsabilidade humana que decide colaborar com Deus. Diversos versículos bíblicos nos sugerem que a conversão é dom de Deus: “Faze-me voltar, e eu voltarei, porque tu és Javé, meu Deus” (Jr 31,18); “Restaura-nos, ó Deus! Faze brilhar a tua face, e seremos salvos!” (Sl 79,4); “Darei a eles um coração capaz de me conhecer, pois eu sou Javé” (Jr 24,7); “É Deus que desperta em vocês a vontade e a ação, conforme a sua benevolência” (Fl 2,13). Por outro lado, também a conversão é fruto da vontade da pessoa: “Converta-se ao Senhor e abandone o pecado. Suplique diante dele e reduza a ofensa que você lhe fez. Volte para o Altíssimo, vire as costas para a injustiça e deteste profundamente aquilo que ele abomina” (Eclo 17,20-21). “Israel, converta-se para Javé, seu Deus, pois você tropeçou na sua própria culpa. Preparem as palavras e convertamse a Javé” (Os 14,2-3). Também na parábola do filho pródigo é muito clara a participação da consciência, da vontade e da liberdade da pessoa (cf. Lc 15,11-32).

5

Conversão é processo Essa experiência de retorno, de mudança de perspectiva, de redirecionamen-

to que o fiel faz em relação a Deus, não acontece automaticamente; ela se caracteriza por ser interior, lenta, gradual, progressiva, dinâmica, tensa! O “princípio da gradualidade” do processo de conversão leva-nos a desacreditar em formas imediatas de mudança do comportamento humano. Também as ciências humanas confirmam esse fato. Na conversão há sempre um processo oculto e uma batalha espiritual que faz parte das grandes e profundas mudanças. A conversão começa com um movimento interior, invisível, como inquietude, tomada de consciência da necessidade de mudança e decisão pessoal; a conversão é integral no sentido de causar impacto na totalidade da pessoa, em todas as suas dimensões. A conversão é contínua porque é um chamado que abraça a totalidade da nossa existência: “ser perfeito como Pai, ser santo como o Pai...”, esse é um caminho que jamais se encerra. A conversão é sempre um fato livre e responsável; não existe processo de conversão forçado... Quem muda, deve mudar por consciência própria, por amor, porque chegou à conclusão pessoal dos rumos negativos da própria vida! (Continua). REFLEXÃO:

1 2 3

O que significa a palavra conversão? O que quer dizer: “que a conversão é um fenômeno humano?” Por que a conversão é uma ação conjunta?


8

Nazaré Repórter

BELÉM, DE 5 A 11 DE ABRIL DE 2019

J FESTIVIDADE PARÓQUIA SÃO JORGE

LUIZ ESTUMANO

A Paróquia São Jorge, localizada na Avenida Dalva, 445, bairro da Marambaia em Belém, entra em festividade em honra ao padroeiro no período de 21 a 28 de Abril, sob o tema “Com São Jorge, viver a missão sob os cuidados de Maria Mãe da igreja”. A programação festiva contará com santa missa, novenários e arraial com atrações diversas. Programe-se e participe! Mais informações: (91) 3277-4641.

J RECONCILIAÇÃO A preparação para a Páscoa segue com intensa programação na Região São Vicente de Paulo. Iniciado no dia 22 de março na Paróquia do Divino Espírito Santo, na avenida Dom Vicente Zico, o mutirão de confissões continua até dia 15, segundafeira. Quem desejar reconciliar-se com o Senhor pode dirigir-se

tema “A liderança cristã e o trabalho da Pastoral do Dízimo que ocorrerá na Paróquia de São Judas Tadeu. Informações: (91) 3212-9411/98133-8494 (whatsApp) ou pelo e-mail: arquidiocesedebelem. eapadi@gmail.com

às paróquias Santo André Apóstolo e Santo Inácio de Loyola nesta sexta-feira, 5; no dia 10, nas paróquias Nossa Senhora de Guadalupe e Transfiguração do Senhor; no dia 12, nas paróquias Santa Rita de Cássia e São José Operário. As confissões encerram-se no dia 15, nas paróquias Cristo Peregrino e São Lucas Evangelista.

J CONFISSÃO JUVENIL A Paróquia Jesus Ressuscitado, localizada na Travessa Ourém, 53, bairro da Marambaia em Belém, realiza no domingo (07), o mutirão de

J JANTAR O Movimento Eucarístico Jovem (MEJ) da Paróquia São João Batista e Nossa Senhora das Graças, em Icoaraci, arrecadando doações para confecção de kits a serem distribuídos a pessoas em situação de rua, durante Jantar Solidário no dia 27 deste mês. Os donativos podem ser recebidos na secretaria paroquial, durante a semana, e na entrada da Matriz, aos finais de semana. Donativos aceitos: sabonete, escova de dente, creme dental, lençol e toalha de banho, estes dois últimos não precisam ser novos, mas

RÁDIO NAZARÉ

Z MH 3 . 91 FM

l CAMPANHA ABRIL MARROM, TEMA NA RÁDIO NAZARÉ

J DIZIMO “Dízimo: gesto consciente de um coração agradecido a Deus” é a temática geral que norteia a atuação da Equipe Arquidiocesana do Dízimo (EAPADI) e para tanto, a coordenação informa que no próximo dia 13, sábado, haverá encontro para padres, diáconos, religiosos, leigos e leigas dos núcleos pastorais diocesanos da Região Episcopal Sant´Ana para a formação sobre o

1º Caderno

confissão para a juventude, a partir das 15h e se estende até as 20h. Convide seus amigos e participe! Mais informações: (91) 3277-4643.

Com o intuito de conscientizar a população sobre a prevenção contra a cegueira O programa Saúde e Cidadania do dia 15 de abril apresentará o tema “Campanha Abril marrom: prevenção e combate à cegueira”. Procedimentos como exames clínicos e aferição de pressão intraocular podem detectar eventuais alterações da visão. Um especialista vai falar sobre o assunto. Sintonize 91,3 MHz a partir das 16h e participe conosco! Lembrando que

o ouvinte pode interagir durante a programação ligando para a central de atendimento, no número 4006-9211 ou pelo WhatsApp da Rádio Nazaré 9.8814-0275. Participe!

RÁDIO NAZARÉ FM - 91,3. A SERVIÇO DA VIDA. NOSSA MISSÃO É EVANGELIZAR!

REDE NAZARÉ DE TELEVISÃO

AL CAN

30

J SANTO BAZAR

que estejam em bom estado de uso. O MEJ receberá os materiais até dia 26, durante a semana na secretaria da paróquia, das 8h às 12h e das 14h às 17h, e nos fins de semana na saída da missa, no sábado, das 17h às 20h, e no domingo, das 7h às 18h.

O Setor Juventude da Arquidiocese de Belém promove de 22 a 26 deste mês o Santo Bazar. A iniciativa tem por finalidade arrecadar recursos para a ampliação da Santa Casa de Óbidos, instalação de placas solares no hospital Santo Antônio, de Alenquer, e a implantação de um centro formativo no interior do Centro Arquidiocesano da Pastoral da Juventude (CPAJ), em Ananindeua. Para contribuir, os visitantes poderão adquirir itens eletrônicos, eletrodomésticos, vestuário, telefonia,

l DOMINGO DE RAMOS NA TV NAZARÉ

brinquedos e utensílios domésticos. Prestigie! O bazar acontecerá no pólo da Faculdade Católica no Colégio Santo Antônio, situado na rua Gaspar Viana, em Belém.

Acompanhe pela TV Nazaré, Canal 30.1 – ou na sintonia de sua cidade – a transmissão ao vivo da procissão de Ramos e Santa Missa, no dia 14 de abril, a

PORTAL NAZARÉ

partir das 8h30, direto da Catedral de Belém. A missa será presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa. W. WW RE. A NAZ .BR O A COM DAC N U F

J PAIXÃO DE CRISTO Nos dias 16 e 17 de Abril, o grupo de jovens da Paróquia Santíssima Trindade promove uma encenação teatral da Paixão de Cristo. O espetáculo visa apresentar todos os momentos vivenciados por Jesus, desde a Santa Ceia até a Ressurreição. O evento será realizado no teatro Universitário Cláudio Barradas, localizado na Rua Jerônimo Pimentel, 546, bairro Umarizal. Mais informações: (91) 98460-8326.

J CURADOS PARA AMAR A Comunidade Católica Kerygma realiza no domingo (07), de 8h às 17h, mais uma edição do encontro Curados para Amar, no Seminário São Pio X. Com o tema “Por Suas chagas fomos curados”, o evento contará com pregações ministradas por Paulo Henrique, fundador da Comunidade Católica Diante do Altar (Pernambuco), e Gerson

Pojo, fundador da Kerygma, além da oração do Santo terço, louvor, adoração, kerygma kids e Santa Missa. Mais informações: (91) 98156-1222.

J FEIJOADA FEST A Paróquia Divino Espírito Santo promove no dia 13 de Abril, a ll Feijoada Fest, com o objetivo de arrecadar fundos para a festividade 2019. O evento inicia a partir das 10h, no salão paroquial da paróquia localizada na Avenida Dom Vicente Zico (Arterial 18), 10, em Ananindeua/ PA. A cartela dá direito à 500g de Feijoada, adquira a sua e participe com a família! Mais informações: (91) 3263-0603.

l SEMANA SANTA: NOTÍCIAS NO PORTAL NAZARÉ Acesse o Portal Nazaré (www.fundacaonazare. com.br) e confira os preparativos e a programação para a Semana Santa 2019 organizada pela Arquidiocese de Belém. Acesse nossas redes sociais: Facebook:/ FNCBelem e Twitter: @ FundacaoNazaré e fique

por dentro das notícias da Igreja de Belém e do mundo. Faça parte da Família Nazaré e contribua para que a evangelização continue pelos veículos de comunicação da Arquidiocese de Belém. Acesse www. sejamaisum.com ou ligue (91) 4006-9211.


Igreja 9 Com Fundo Nacional de Solidariedade, Igreja oferece apoio a projetos sociais

1º Caderno

C

om informações CNBB. Uma importante ferramenta de emancipação cidadã foi instituída pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em 1998, durante a 36ª Assembleia Geral da entidade, com o propósito de promover a sustentação da Ação Social da Igreja Católica no Brasil. Trata-se do Fundo Nacional de Solidariedade (FNS) e o Fundo Diocesano de Solidariedade (FDS), que financiam empreendimentos locais e ambientalmente sustentáveis, fomentando o desenvolvimento comunitário com base nas necessidades, práticas e culturas locais. À época, a Cáritas Brasileira, entidade de promoção e atuação social vinculada à CNBB, teve papel importante na gestão dessas ferramentas. A experiência na administração de fundos de apoio a pequenos projetos, ancorada numa perspectiva pedagógica não assistencial e sustentada por formas de relações de trocas comunitárias solidárias – próprias das culturas locais –, financiadas com recursos da Cooperação Internacional credenciou o organismo da CNBB para assumir os processos de animação, administração e gerência do FNS e do FDS até o ano de 2014. Em 2015, os Fundos de Solidariedade passaram a ser geridos diretamente pela CNBB, através do Conselho Gestor e de seu Departamento Social, com a finalidade de apoiar os projetos sociais da CNBB, em nível nacional. “O Fundo Nacional de Solidariedade é um gesto de conversão,

BELÉM, DE 5 A 11 DE ABRIL DE 2019

Financiamento a empreendimentos locais e ambientalmente sustentáveis DIVULGAÇÃO

TRANSPARÊNCIA NA GESTÃO DOS RECURSOS

de solidariedade do tempo quaresmal. Na Quaresma nós sempre refletimos sobre a realidade que desejamos mudar ou que necessita de conversão. Fruto dessa conversão é a Coleta da Campanha da Fraternidade. O FNS é vital para a nossa igreja, porque é uma ação em favor dos nossos irmãos”, aponta o secretário-geral da CNBB, dom Leonardo Steiner. CONSTITUIÇÃO

A composição dos Fundos passa pelo histórico da Campanha da Fraternidade (CF), iniciativa da CNBB, realizada desde 1964. Formado por 60% de toda a arrecadação da Coleta Nacional da Solidariedade, gesto concreto da CF, realizado em todas as dioceses, paróquias e comunidades durante o Domingo de Ramos, o FDS é gerido pela própria diocese, em vista dos seus projetos sociais. Os outros 40% compõem o FNS, que é administrado pelo

Departamento Social da CNBB, sob a Orientação do Conselho Gestor. CONSELHO GESTOR

O padre Luís Fernando que já foi assessor das Campanhas da CNBB, explica que o Conselho Gestor é um grupo, vinculado à presidência da CNBB, que tem como missão decidir sobre a destinação do FNS, supervisionando a sua administração e aplicação. “Essas pessoas fazem auditorias dos projetos seja no quesito social, no quesito financeiro, então cada projeto que nós recebemos são projetos que vão ganhando autenticidade na medida em que vão sendo auditados, ou seja, na medida em que fazem comprovação fiscal, em que realizam a prestação de contas, em que comprovam que o seu objetivo é a evangelização e a promoção dos mais pobres, na medida em que também vão comprovando que aquela

destinação recebida de fato chegou àquilo que foi pedido”, salienta. Ele garante ainda que cada projeto apresentado ao Conselho Gestor passa por um olhar pastoral e técnico. “É a partir desse olhar que a Igreja no Brasil pode ajudar tantos projetos sociais e ajudar os nossos irmãos mais pobres, mais vulneráveis que precisam da ajuda da Igreja”, finaliza o padre. Todo ano, o Departamento Social da CNBB publica um edital específico, com critérios, para seleção dos projetos sociais. São priorizados aqueles que estejam em sintonia com os objetivos gerais e específicos da Campanha da Fraternidade vigente no ano. “Desde 2015 temos aprimorado o conteúdo do edital e também as suas formas de garantir a idoneidade das entidades que nos procuram, então passamos a exigir cada vez mais da entidade

Cursilho de Cristandade

C

de estruturas solidárias e por último, Superação de Vulnerabilidade Econômica e Geração de Renda, que diz respeito a projetos que busquem por meio de sua execução capacitar pessoas estimulando a geração de renda de forma cooperada ou individualmente. Em relação à abrangência, cada um dos três eixos possui valores máximos determinados no edital.

ampanha significa mutirão, esforço comum, uma união de força para algo muito importante. Desde 1965 a Igreja organiza Campanhas de Fraternidade para ajudar na conversão de católicos sobre assuntos graves e urgentes do Brasil. A Igreja já fez campanhas da Fraternidade sobre a saúde pública, a fome dos pobres do Brasil, a preservação da natureza, os venenos jogados nos alimentos, o tratamento desumano com presos, e outros. Em 2019 a Igreja nos convida a refletir, mudar de mentalidade para participar de políticas públicas. Políticas Públicas não é politicagem, nem propaganda e

documentações que vão nos dizer se ela tem condições ou não de ser avaliada em uma determinada reunião do Conselho Gestor que está prevista”, explica o coordenador de projetos e encarregado do Departamento Social, Franklin Ribeiro. Ainda de acordo com ele, somente entidades sociais sem fins lucrativos que estejam com a situação fiscal regular podem enviar projetos. Além disso, o Fundo Nacional de Solidariedade apoia iniciativas que observem um dos três eixos: Formação e Capacitação, que é destinado a pessoas e/ou grupos (formais e informais) para o diálogo e cooperação, em processos que sirvam à vida e à proteção da vida; Mobilização para Conquistas e Efetivação de Direitos, que são criações de ações que proporcionem a superação das desigualdades sociais e o fortalecimento

A novidade apresentada pelo FNS no ano de 2018, segundo o coordenador de projetos do Fundo, Franklin Ribeiro, é a possibilidade de saber como anda a evolução da prestação de contas dos projetos, por meio do Portal da Transparência que pode ser acessado pelo site: www.fns.cnbb. org.br. Nele, há uma relação completa dos projetos aprovados. A CNBB também presta contas ao Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), Ministério Público (MP), Ministério da Justiça (MJ) e Conselho de Assistência Social (CAS). A cada ano, no textobase da Campanha da Fraternidade, a CNBB e o FNS divulgam uma prestação de contas anual com o detalhamento do quanto é doado pelas dioceses no Dia Nacional da Coleta da Solidariedade, sempre em cada domingo de Ramos. A prestação de contas inclui ainda o total arrecado ano a ano bem como o número de projetos beneficiados por cada macrorregião do Brasil.

Pe. Antônio Mattiuz, csj (antoniomattiuz@gmail.com)

A Campanha da Fraternidade 2019 nem fanatismo de partidos. Políticas públicas são ações e projetos políticos para o Bem Comum do povo, independentemente de partidos. São programas sobre saúde, escolas, segurança, transporte público, educação, meio ambiente e outros. A Constituição Federal de 1988 abriu as portas para o povo participar das políticas públicas em Conselhos, Audiências públicas, fóruns e outros. Toda a Política Pública visa sempre o Bem Comum do povo, dando prioridade aos mais necessitados.

Na última visita que o Papa Francisco fez ao Brasil, no Rio de Janeiro, um jornalista perguntou “Santidade, porque no Brasil há tanta corrupção, tanto roubo e tanta desonestidade”? O Papa respondeu: “Por causa da omissão dos católicos”! O Papa tem toda a razão. O povo deve fazer a sua parte. Eu devo fazer a minha parte. Tu deves fazer a tua parte. Nós devemos nos unir e fazer a nossa parte. Em 2017, os políticos da Ucrânia aumentaram o seu salário em 10%. O povo ucraniano, revoltado, se po-

sicionou perto do Congresso Nacional, pegou deputados e senadores, os jogou e socou dentro dos caixotes de lixo. Aqueles políticos sentiram muita vergonha e revogaram os aumentos que se deram. E nós, brasileiros, o que fazemos? Em outras palavras, o Papa Francisco disse: “O brasileiro omisso na política é o grande responsável pela corrupção no Brasil”. Quantas vezes você foi à Câmara de vereadores ou na Assembléia Estadual cobrar dos políticos?

Você participa da Associação do seu bairro? Você já organizou ou ajudou em abaixoassinados? Você já foi cobrar melhor educação na escola onde estuda seu filho? A Constituição Federal - Artigo 2º diz que todo o poder emana do povo, que o exerce pessoalmente ou através de seus representantes. Todos os políticos e funcionários públicos são funcionários e empregados do povo. Você é o seu patrão. Ao menos você sabe quanto paga para esses seus empregados? Sabe o que eles fazem?


10

Santa Missa

BELÉM, DE 5 A 11 DE ABRIL DE 2019

1º Caderno

Horários de Missas nas paróquias da Arquidiocese de Belém REGIÃO EPISCOPAL SANT’ANA Nossa Senhora da Graça (Catedral) Cidade Velha - Belém Sábado: 19h, Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 2121-3723/ 2121-3724 N. Sra. das Mercês (Reitoria) Comércio - Belém Sábado: 12h e 17h, Domingo: 12h e 17h Sant'Ana da Campina Comércio - Belém Sábado: 12h (Igreja Matriz) Domingo: 7h (Col. D. Bosco) 9h (Igreja Matriz) Telefone: 3230-3734 São Judas Tadeu Condor - Belém Sábado: 19h. Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 3115-6020 Santa Teresinha do Menino Jesus Jurunas - Belém Sábado: 6h e 18h30 Domingo: 6h30, 8h30 e 18h Telefone: 3272-2251

(Basílica Santuário) Nazaré - Belém Sábado: 7h, 8h30,12h,17h Domingo: 6h30, 8h, 10h, 16h30, 18h e 20h Telefone: 4009-8400 São Francisco de Assis (Capuchinhos) São Brás - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 6h, 7h30, 9h30,18h, 20h Telefone: 3073-1500 Santo Antônio do Tucunduba Guamá - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 7h e 19h30 Telefone: 3274 -9001 REGIÃO EPISCOPAL SANTA CRUZ Imaculada Conceição Castanheira - Belém Sábado: 17h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3277-4642/98111-8110 São Sebastião Sacramenta - Belém Sábado e domingo: 7h, 17h e 19h Telefone: 3264-9060/3254-7354

Santo Antônio de Lisboa Batista Campos - Belém Sábado: 6h30, 12h, 17h e 18h30 Domingo: 8h, 11h, 17h, 18h30 e 20h Telefone: 3215-7004/ 3222-0097

Jesus Ressuscitado Marambaia - Belém Sábado: 18h Domingo: 7h, 10h e 18h Telefone: 3277-4643

Santíssima Trindade Campina - Belém Sábado: 16h,Domingo: 7h, 10h, 11h30, 17h e 19h Telefone: 3215-7007/ 3242-4917

São Geraldo Magela Val de Cans - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h30, 11h e 18h Telefone: 3257-7950

Nossa Senhora da Conceição Cidade Velha - Belém Sábado: 18h30, Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3215-7006

N. Sra do Perpétuo Socorro Telégrafo - Seg. a sábado: missa - 19h Domingo: missa: 7h, 8h30, 17h30 e 19 h - Telefone: 3233 1797

São José Umarizal - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 11h e 19h Telefone: 3230-1633 Santa Luzia Jurunas - Belém De terça a sexta-feira: 19h Sábado: 18h30 Domingo: 7h; 9h; 18h30 Telefone: 3271-2146 Nossa Senhora de Lourdes Nazaré - Belém Seg a Sáb: 6h30 e 18h Domingo: 7h, 9h, 17h30 e 19h30 Telefone: 3223-5728 Nossa Senhora do Carmo Cidade Velha Sábado: 18h - Domingo: 7h REGIÃO EPISCOPAL SANTA MARIA GORETTI Santa Maria de Belém Terra Firme - Belém Terça: 19h Sábado: 19h - Domingo: 7h30 e 19h Telefone: 3253-5422 São Pedro e São Paulo Guamá - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 18h30 Telefone: 3283-6021/3259-0413 São José de Queluz Canudos - Belém Segunda a sábado: 6h30 e 19h Domingo: 7h, 10h, 17h e 19h Telefone: 3226-2612 São Domingos de Gusmão Terra Firme - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h30 Telefone: 3253-2656/3274-4746 São Miguel Arcanjo Cremação - Belém Sábado: 18h30 Domingo: 7h30, 11h e 18h30 Telefone: 3283-6022 Nossa Senhora de Fátima Fátima - Belém Sábado: 17h30 Domingo: 6h45, 8h30, 17h30 e 19h30 Telefone: 3266-1392/3226-0503 Santa Maria Goretti Guamá - Belém Domingo: 9h30 e 18h Telefone: 3283-6023 Nossa Senhora de Nazaré

São Jorge Marambaia - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h, 17h e19h Telefone: 3277-4641 São Raimundo Nonato Umarizal - Belém Sábado: 6h30 e 18h Domingo: 6h30, 8h30 e 18h Telefone: 3277-4644 Santa Cruz Marco - Belém Sábado: 18h30 Domingo: 7h, 9h, 11h e 18h30 Telefone: 3277-4640/3276-0941 Nossa Senhora da Conceição Aparecida Pedreira - Belém Terça a Sábado: 18h Dom.: 7h, 9h e 18h/1ª Sexta-mês: 9h Telefone: 3233-4224/3276-9573 São Francisco Xavier Marco - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3352-8845 N. Senhora, Mãe da Divina Providência Val de Cans - Belém Sábado:19h - Domingo: 7h e 19h Telefone: 3257-2388 Sagrada Família Curió Utinga - Belém. Sábado: 7h e 19h30 Domingo: 7h, 9h e 19h30 São João Paulo II Souza - Belém De terça a sábado: 18h Domingos: 8h e 18h Telefone: 3277-4062 Nossa Senhora de Loreto Marco - Belém Telefone: (91) 3355-6302 Sábado: 17h Domingo: 7h, 9h, 11h, 17h e 19h

São Francisco de Assis Tapanã - Belém Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3258-8036 Nossa Senhora de Fátima Icoaraci - Belém Terça, quinta e sexta: 18h30 Sábado: 19h - Domingo: 19h Telefone: 3297-7251 Jesus Bom Samaritano Tapanã - Belém Domingo: 7h30 e 19h30 Telefone: 3033-2004 São Francisco das Ilhas Cotijuba - Belém Terça e quinta: 19h30 Sábado: 19h30 Domingo: 7h e 19h30 Telefone: 3247-1438 Nossa Senhora da Imaculada Conceição Outeiro - Belém Terça e quinta: 19h; Sábado: 9h Domingo: 7h e 18h Telefone: 3267-1174 Nossa Senhora do Livramento Icoraci - Belém Terça, quinta, sexta e sábado:19h Domingo: 7h e18h Telefone: 3288-4250 Divina Misericórdia Águas Negras - Icoaraci Terça a sexta: 18h30 Sábado: 17h e 19h30 (comunidade) Domingo: 7h e 19h 30 Santo Afonso de Ligório Pratinha - Belém Sábado: 19h Domingo: 8h30 e19h Telefone: 3258-1554/3274-8281 São Francisco de Assis Campina - Icoaraci Domingo: 7h, 9h e 18h30 De terça-feira a sexta-feira: 19h Telefone: 3297-0765 REGIÃO EPISCOPAL CORAÇÃO EUCARÍSTICO DE JESUS Coração Eucarístico de Jesus Catalina - Belém Sábado: 18h Domingo: 7h, 10h e 18h Telefone: (91) 3285-1433

Domingo: 9h e 11h Telefone: 98292-9199

N. Senhora Auxiliadora Anita Gerosa (Aurá) - Ananindeua Domingo: 7h e 18h Telefones: 3255-3828

Santíssimo Sacramento Nova União - Marituba Sábado: 18h30 (Capela N. Sra. do Perpétuo Socorro) Domingo: 18h30 (Capela S. Francisco de Assis)

N. Senhora das Vitórias Almir Gabriel - Marituba Sábado: 19h Domingo: 7h, 19h Telefone: 3292-0013 Sagrado Coração de Jesus Júlia Seffer - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h30, 9h e18h Telefone: 3265-5413 Sagrado Coração de Jesus Distrito Industrial - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h, 8h30 e 17h30 Telefone: (91) 98855 - 2232

Santa Luzia do Bom Futuro Cabanagem - Belém Sábado: 17h - Domingo: 7h e 19h São José de Anchieta Alameda Ns-13, 65 - Coqueiro Sexta - 7h30 Domingo - 7h; 18h Santa Teresinha do Menino Jesus Tenoné - Belém Domingo: 7h e 18h Telefone: 3289-5368

REGIÃO EPISCOPAL SÃO JOÃO BATISTA

Nossa Senhora de Lourdes Coqueiro - Ananindeua Sábado: 17h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3275-2391 Arcanjo São Miguel Una - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h30. 9h30 e 19h Telefone: 3234-4674

Santo Inácio de Loyola Icui Guajará - Ananindeua Domingo: 7h e18h Telefone: 991541971

Santa Maria Mãe de Deus Maguari - Ananindeua Terça, quarta, sexta e sábado: 7h Quinta: 19h; Domingo: 7h e 19h Fone: (91) 3255-5284

N. Sra. de Nazaré Marituba - Quarta - feira Horário de Missa: às 19h Domingos: às 8h30 Telefone: 98040-5117 /98102 - 7344 N. Sra. das Graças Centro - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h e 19h Telefone: 3255-2654 N. Sra. do Ó Vila - Mosqueiro Sábado: 19h30 Domingo: 6h30, 9h30 e 19h30 Telefone: (91) 3771-1278 São Pio X Águas Lindas - Ananindeua Domingo: 7h30 e 19h30 Telefone: 32155-2583

Bom Pastor Nova Marituba - Marituba Segunda a Sexta: 18h Sábado: 6h, 9h30 e 19h Domingo: 6h, 9h30 e 19h Telefone: 4106-0202

Natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo Conjunto Sideral - Belém Domingo: 7h, 9h e18h Telefone: 3067-2017

Divino Espírito Santo Cidade Nova - Ananindeua Sábado: 7h. Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3263-0603

Menino Deus Centro - Marituba Domingo: 6h, 8h30 e 18h Telefone: 3237-8351

Santa Edwiges Mangueirão - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h30 e18h Telefone: 3279-1654

Nossa Senhora do Bom Remédio Conjunto Satélite - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 3248 0515

Cristo Rei Guanabara - Ananindeua Domingo: 7h, 9h30 e 19h Telefone: 3235-1405

São Lucas Evangelista Guajará - Ananindeua Quinta : 7h e 18h30. Sexta: 18h30 Sábado: 9h e18h30. Domingo: 7h, 17h e 19h Telefone: 3353-0364

Santa Rosa de Lima Independente - Benevides Terça a Sexta:18h, Sábado:17h, 19h Domingo: 07h30 e 19h Telefone: (91)3724- 1135

N. Senhora Rainha da Paz Bengui - Belém Domingo: 7h, 9h e 18h30 Telefone: 3277-4645

REGIÃO EPISCOPAL SÃO VICENTE DE PAULO

Paróquia Nossa Senhora do Carmo Benevides Sábado - 19h Domingo - 8h e 19h Telefone: (91) 3724-1098

Santo Antônio de Pádua Rod. Mário Covas - Coqueiro, Ananindeua Sábado: 19h. Domingo: 7h e 18h Telefone: 98152-2200

São Benedito Rua São Benedito, Barreiro Terça a sexta-feira - 19h Sábado - 8h (missa com crianças) Domingos - 7h30 e 18h30

São João Batista e Nossa Senhora das Graças Icoaraci - Belém Terça a sexta: 6h30 Sábado: 6h30, 17h, 20h Domingo: 7h e 18h Telefone: 3297-7250

REGIÃO EPISCOPAL MENINO DEUS

N. Sra da Conceição Praça Matriz - Benfica Domingo: 6h15 e 19h30 Telefone: 3450-8147 N. Sra da Conceição Carananduba - Mosqueiro Ter a Sex: 18h30 Sábado: 18h30 Domingo: 7h e 19h Telefone: 3772-1183 Santa Bárbara Centro - Santa Bárbara Domingo: 7h30 e 19h Telefone: 3776-1529 São Marcos Uriboca - Marituba Terça: 19h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3237-8351 Pedro Pescador Baía do Sol - Mosqueiro Ter a sexta: 19h (Igreja S. Sebastião) Quarta: Matriz - 19h Sábado:19h (Igreja São Sebastião) Domingo: 8h (Ig. S. Sebastião); 10 h 3 0 ( I g . D i v. E s p . S a n t o ) ; 19h ( Matriz) Telefone: 99919-4153 Área Missionária São Paulo, Apóstolo Rodovia BR-316

Santa Teresinha Águas Lindas - Ananindeua Domingo: 7h30 e 18h Telefone: 9916-4548/99169-3443 N. Senhora de Guadalupe Coqueiro - Ananindeua Terça a sexta: 19h Sábado: 18h30 Domingo: 7h ,9h e18h Telefone: 3245-7440 Cristo Peregrino Jaderlândia - Ananindeua De Segunda a Sábado: 19h e 20h Domingo: 7h, 8h30 e19h Telefone: 3237-9891 Santa Paula Frassinetti Cidade Nova VI - Ananindeua Segunda e quarta: 18h30 Terça e quinta: 19h30 Sexta: 7h. Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h, 18h Telefone: 3279-2620 Transfiguração do Senhor Curuçambá - Ananindeua Sábado: 18h30 e 20h Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3286-8570 Santa Rita de Cássia Cidade Nova V - Ananindeua. Sábado: 6h30 e 17h30 Domingo: 6h30, 8h30, 7h30 e 19h30. Telefone: 3273-3191/ 3273-3310 Paróquia Santíssimo Redentor Icuí-Guajará - Ananindeua Sábado: 19h30 - Igreja Matriz Domingo: 7h - Igreja Matriz 9h - Comunidade Santo Afonso 17h - Igreja Matriz 19h - Comunidade Cristo Rei São Vicente de Paulo Paar - Ananindeua Domingo: 7h, 8h30 e 19h São José Operário Conj. Carnaúba, Icuí - Ananindeua Domingo: 7h e 18h Telefone: 3295-3545/3031-1172 Nossa Senhora do Amparo Cidade Nova 8 - Ananindeua Terça a Sexta: 19h - Sábado: 19h30 Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3287-2418 Santo André Apóstolo Coqueiro - Ananindeua Segunda a sexta - 19h Sábado: 19h45 - Domingo: 8h 19h Telefone: (91) 3235-1658

Não encontrou o horário das missas da sua paróquia aqui? Entre em contato com seu pároco ou com a secretaria da sua paróquia e solicite que nos informem para podermos publicar.


Família Nazaré 11 Missa pela Família Nazaré será dia 5 com a Paróquia Jesus Ressuscitado

1º Caderno

BELÉM, DE 5 A 11 DE ABRIL DE 2019

LUIZ ESTUMANO

Celebração mensal pelos benfeitores da Fundação Nazaré

N

a sexta-feira, 5, a Fundação Nazaré de Comunicação (FNC) celebra o louvor mensal a Deus pela vida dos benfeitores da evangelização da Arquidiocese de Belém pelos meios de comunicação. Trata-se da tradicional Santa Missa em Ação de Graças pelos sócios evangelizadores da Família Nazaré, projeto subsidiário da instituição. Com presença de benfeitores, grupos e movimentos, a celebração será presidida pelo Padre Maurício Henrique, pároco da Paróquia Jesus Ressucitado, localizada no bairro da Marambaia, que vive sua festividade de também neste mês de abril.

A missa inicia às 15h, precedida pelo Santo Terço recitado às 14h30, contando com a expressiva presença dde homens de oração de diversas paróquias dedicados a propagar essa devoção mariana, junto ao Movimento Terço dos Homens Mãe Rainha, além da participação do Apostolado da Oração. SEJA MAIS UM Seja um benfeitor. Venha fazer parte da Família Nazaré. Se você ainda não é um sócio evangelizador, pode realizar seu cadastro no Portal Nazaré (www. fundacaonazare.com. br/cadastro) ou ligar para o número 4006-

w MISSA é celebrada na capela da Fundação Nazaré de Comunicação

9211/4006-9212. Dessa maneira, qualquer pessoa que queira contribuir com a missão evangelizadora da Arquidiocese de Belém, pode concretizar esse objetivo, sendo um integrante da família de

benfeitores. A contribuição dos benfeitores da Família Nazaré é um dos principais fatores que concorre para o êxito da evangelização, realizada pelos diversos projetos pastorais da Igreja

de Belém, tendo à frente o Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa. A FUNDAÇÃO a Fundação Nazaré de Comunicação é a responsável pela sus-

tentação do projeto de evangelização da Arquidiocese de Belém através da mídia que divulga todo o trabalho missionário realizado. A Fundação realiza programas especiais para promover entre os benfeitores a ocasião propicias para visitarem a instituição e saber de que forma é investido proveniente das doações mensais da Família Nazaré. Graças às doações dos benfeitores, a Fundação pode seguir em frente com a missão de evangelizar pela Rede Nazaré de Televisão, pela Rádio Nazaré FM, pelo Portal Nazaré na internet e por este semanário arquidiocesano, o jornal Voz de Nazaré. Venha para a Família Nazaré e seja um evangelizador!

CAMPANHA SEJA MAIS UM - Colabore com a obra de evangelização da Arquidiocese sendo mais um benfeitor da Fundação Nazaré de Comunicação. O cadastro pode ser feito pessoalmente na sede da Fundação, situada na avenida José Malcher, nº 915 – Edifício Paulo VI, Nazaré, de segunda a sábado, das 7h às 19h. Ou pelos sites oficiais (www.sejamaisum.com), (www.fundacaonazare.com.br), ou pelo telefone (91) 4006-9211. Se preferir entrar em contato por e-mail, envie mensagem para famjor@fundacaonazare. com.br e faleconosco@fundacaonazare.com.br

Parabéns para você!

G

ostaria de agradecer por mais um ano de vida que Deus me permitiu viver. Agradecer por ter uma família linda, um trabalho digno e saúde para continuar seguindo em frente. Peço que o Espírito Santo converta meu coração e que a mãe de Nazaré continue me abençoando com as graças que sempre alcanço. Amém! ANA CELESTE PEREIRA FERREIRA

consultora 42 anos (07/04) 5/04 Avanir Leão de Araújo Carlos Daniel Vale da Rosa Francelina Ferreira Pinheiro Ineluce Nazaré Rocha Ribeiro Irene Leal Ferreira Lindalva Barreto Pinto Marco Antônio Maués Matos Maria das Graças Ribeiro Lopes Raimunda de Barros Nunes Raimundo Nonato Nogueira da Silva Rossana Maria do Carmo Soriano de Melo Vicentina Lemos e Silva 06/04

Alexandre Lobato Farias Benedito dos Anjos Sodré Celeste Corrêa Campos Celso Maciel de Castro Clarice Begot da Ressurreição Lucimar Brito Picanço Maria do Socorro Nascimento dos Santos Mariana Conceição da Trindade Barbosa 07/04 Ana Celeste Pereira Ferreira Anilce Socorro de Souza Ferreira Gabriela Elisa Mambrini Ferri Ibrael de Seixas Tork Joaquim Marinho de Queiroz Júnior

Liete de Jesus Silva Maria de Nazaré de Miranda Silva Maria Eneida de Oliveira Silva Márcia Vânia Maria Paes da Consolação Otília Maria do Vale Santiago Lima 08/04 Ana Maria do Couto Pinto Carlos Rocha Casal Rildo da Costa de Alcântara e Simone Cristina Dornelas de Alcântara Elias dos Santos Silva Maria Altamira Vieira Espíndola Nelcy Ribeiro Marques Zeneide Oliveira da Silva 09/04 Acácio José da Costa José Jorge Lima Frazão Maria de Jesus Reis Oliveira Maria de Nazaré Furtado Ferreira Maria Helena Nascimento de Souza Marina Costa Ribeiro de Miranda Mirian de Holanda Cardim w

Sandra Suely Magalhães Pereira Valdemir Conceição da Silva 10/04 Ana Maria Sousa do Nascimento Araújo Carlos Alberto Rosas Corrêa Josefa Pereira de Melo Maria Arlete Pelaes dos Santos Maria Auxiliadora Figueira de Sousa e Silva Maria José Ferreira Teixeira 11/04 Ana de Oliveira Miranda Eremita Lira Moraes Irineu Saraiva Rodrigues José Armando da Silva Gomes José da Paixão Silva Juarez Lobo Penha Osmarina Paiva Vasconcelos Rosangela Viggiano Marques Selma Margareth Pantoja Machado Silvita Diniz Silva Sueli Reguia Maia da Silva Wagner Alexandre Matos Souto

Aniversário natalício de padres e diáconos diocesanos 06/04 - Diác. Ariovaldo Pires de Oliveira 07/04 - Pe. Angelino Bento da Costa 08/04 - Pe. Vanildo Padoin 10/04 - Diác. Fernando Antônio Souza Bemerguy

AJUDE A MANTER A FUNDAÇÃO NAZARÉ DE COMUNICAÇÃO. LIGUE PARA 4006-9200 E SEJA SÓCIO DA FAMÍLIA NAZARÉ.


Arquidiocese Programação em prol da ordenação diaconal de seminaristas 12

1º Caderno

BELÉM, DE 5 A 11 DE ABRIL DE 2019

Evento ocorre no Seminário São Pio X, na Rodovia BR 316

N

lém, na Região Metropolitana de Belém no valor de 20 reais, antecipadamente. O “Viver de rir, porque morrer ninguém quer” é um show apresentado pelo missionário e humorista Ivanildo Silva, da Comunidade Obra de Maria, de Recife (PE), que tem o desafio de fazer rir sem imoralidade. Os shows apresentados pelo humorista têm chegado aos mais diversos públicos, como igrejas, escolas, ONGs, teatros, empresas e outros locais, com o objetivo de evangelizar com alegria. O humorista, Ivanildo Silva, disse que “sempre

este sábado, dia 6, a diversão está garantida com o mega show de comédia - Stand up comedy catholic - “Viver de rir, porque morrer ninguém quer!”, às 19h, no Seminário São Pio X, localizado na Rodovia BR 316, Km 6, em Ananindeua. O evento em sua segunda edição ocorre em prol da ordenação diaconal de cinco seminaristas do Seminário São Pio X, que serão ordenados no mês de julho. Os ingressos podem ser adquiridos no local do evento ou em pontos de venda situados em paróquias da Arquidiocese de Be-

viu no humor uma ótima oportunidade de chegar ao coração das pessoas”, e desde 2010 vem realizando este trabalho de evangelização dentro e fora do Brasil. O show de comédia no estilo “standup comedy” é irreverente sem imoralidade e com piadas relacionadas à vida de Igreja. Todo o valor arrecadado será destinado às despesas provenientes da ordenação diaconal dos seminaristas Alan Henrique Silva, Francimar Lopes, Leonardo Matias, Paulo Santos e Paulo Victor de Oliveira. “Numa ordenação nós temos muitas despesas e

vivemos da providência, daí nós pensamos em algo que as pessoas pudessem colaborar diretamente com a nossa ordenação, mas, também, algo que elas pudessem vivenciar junto conosco. Então, esse é um momento propicio para isso, de confraternização e, eles são corresponsáveis com essa ordenação”, destacou o seminarista Paulo Santos. Os ingressos podem ser adquiridos antecipadamente nos seguintes locais: Livraria Paulus no Centro; Livraria Paulinas, no Comércio; Movimento Serra, no bairro de Fatima; Comunidade

Maíra, na Travessa 14 de Março; Seminário São Pio X, em Ananindeua; Paróquia do Bom Remédio, no Conjunto Satélite; Igreja Matriz de Santa Rosa de Lima, em Benevides; Igreja de Nossa Senhora da Conceição, em Mosqueiro; Igreja de São João Batista e Nos-

sa Senhora das Graças, em Icoaraci; Igreja Matriz de Santa Barbara e São Sebastião, em Santa Bárbara e Igreja Matriz de São Francisco. No dia do evento, no Seminário São Pio X, o valor do ingresso será de 25,00. Mais informações: (91) 98192-0481.

Comunidade realiza jantar beneficente para as missões evangelizadoras tunidade de arrecadar recurso para viabilizar as ações promovidas ao longo do ano pela comunidade, por exemplo, os encontros de casais e os retiros. A Nova Aliança é uma comunidade missionária sem fins lucrativos, ou seja, vive de doações e através delas realizam as missões evangelizadoras em Belém, assim como no Marajó, pois parte do valor do jantar será destinado à missão realizada pela comunidade em Soure, voltada a crianças carentes. Segundo Ana Paula Baroni, consagrada de vida, natural de Mato Grosso do Sul, em missão em Belém, que compõe a equipe orga-

Neste sábado, 06, a Comunidade Católica Nova Aliança realiza Jantar Beneficente no Salão dos Pontificais da Catedral de Belém, no bairro da Cidade Velha, às 19h. O evento objetiva arrecadar recursos para investir na realização do retiro para casais, que ocorre de 11 a 13 deste mês, e ainda na manutenção do centro de Evangelização São João Paulo II e para a contribuição com o projeto Social Brinquedoteca, em Soure, no Marajó. As cartelas para o jantar podem ser adquiridas no Centro de Evangelização São João Paulo II, localizado na Rua Doutor Assis, 130, Cidade Velha. O jantar é uma opor-

DIVULGAÇÃO

RETIRO DE CASAIS

w CRIANÇAS participantes do projeto desenvolvido em Soure, Marajó

nizadora do evento, a iniciativa foi o meio encontrado para arrecadar recursos para investir nas atividades evangelizadoras da comunidade e fala da missão no Marajó: “Em Soure realiza-

eu indico

E

u indico o livro ‘O amor é contagioso’, do Pontífice, o Papa Francisco. Neste livro, o Papa Francisco quer nos ensinar a amar, diante de um mundo carregado pela pobreza, violência, perseguição e indiferença. O amor, segundo sua santidade,

LUCAS MENDONÇA

21 anos, professor

Assis, 130, Cidade Velha. Mais informações: (91) 98217-9327.

é apenas outro nome para justiça. Tem a força para nos unir. Neste evangelho da justiça, ele nos oferece inspiração para orientar as nossas escolhas e ações diárias por um mundo que preze a dignidade humana e a civilização dos direitos.”

mos um trabalho social com crianças carentes através da brinquedoteca com reforço escolar para ajudar as crianças, que assim com as outras missões são mantidas através de doações”.

BOA DICA

Os ingressos para o jantar ainda podem ser adquiridos no valor de 30 reais, que é o individual e, dois ingressos, a 50 reais, no Centro de Evangelização São João Paulo II, localizado na Rua Doutor

LIVROS E CD'S

n PAULO E O DOM, Livro (Paulus, R$41,00)

O

A Comunidade Católica Nova Aliança promove retiro para casais na próxima semana, de 11 a 13, com a presença de pregadores vindos de Anápolis (GO), local da Casa Mãe. O retiro ocorre no Centro de Evangelização São João Paulo II, localizado na Rua Doutor Assis, 130, Cidade Velha. Os ingressos para o retiro para casais já podem ser adquiridos, no próprio local que ocorrerá o retiro, no valor de 150 reais por casal. Mais informações: (91) 98217-9327.

título “Paulo e o dom” tem uma dupla nuance. Vai ao encontro do enquadramento de nossa discussão dentro da antropologia do dom, mas também indica que nosso foco primário será a doação divina do dom, o que, para Paulo, é realçado e realizado no dom de Cristo (o dom). O que está diante de você é uma reconsideração de ‘graça’ dentro da antropologia e da história do dom, um estudo das interpretações de beneficência divina no período do Segundo Templo e, dentro desse contexto, uma nova avaliação da teologia de Paulo do evento Cristo como dom, como se expressa em Gálatas e Romanos.

n VOCAÇÃO EM CANÇÃO - Pe. Zezinho, CD (Paulinas, R$10,99)

P

e. Zezinho, scj, celebra 50 Anos de evangelização cantando a fé. Compositor, cantor, escritor, pregador, comunicador e descobridor de talentos. Com alegria e gratidão a Paulinas-COMEP celebra seus 50 anos de Evangelização com a canção. Neste CD resgatamos 12 canções Vocacionais que certamente marcaram a história de muitas pessoas no Brasil e em outros países.


BELÉM, DE 5 A 11 DE ABRIL DE 2019

Caderno Dois

Bispos celebram a Missa da Unidade durante a Semana Missionária Celebração eucarística ocorreu na Região Episcopal Coração Eucarístico de Jesus

E

m meio à Visita Pastoral Missionária, realizada de 25 a 31 de março, foi celebrada a Santa Missa Jubilar da Unidade, dia 29, na Matriz da Paróquia de Nossa Senhora do Bom Remédio, no Conjunto Satélite. A celebração foi presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, e concelebrada por Dom Irineu Roman e Dom Antônio de Assis Ribeiro, bispos auxiliares de Belém, além dos sacerdotes da Região Episcopal Coração Eucarístico de Jesus. A Santa Missa Jubilar da Unidade foi uma das atividades realizadas durante a última semana do mês de março, em virtude da Semana Missionária ocorrida na Região Episcopal Coração Eucarístico de Jesus, semana de visitas missionárias, palestras sobre a Igreja, reuniões e formações. A Visita Pastoral Missionária é uma iniciativa da Arquidiocese de Belém, coordenadas por Dom Irineu, que faz parte das celebrações jubilares dos 300 anos, com o objetivo de animar as sete regiões episcopais. Segundo o Cônego José Luiz Fernandes, Vigário Episcopal da Região Episcopal Coração Eucarístico de Jesus, a Missa da Unidade foi o momento de comunhão com toda a Igreja: “foi o momento em que os três bispos e todos os párocos e paroquianos das 11 paróquias e a área missionária São Clemente puderam estar juntos e celebrar jubilosamente”.

FOTOS: LUIZ ESTUMANO

MISSIONARIEDADE DA IGREJA

w MISSA presidida por Dom Alberto e concelebrada por Dom Irineu e Dom Antônio

w DOM ALBERTO proferindo a homilia na Missa Jubilar da Unidade

VISITAS MISSIONÁRIAS

Ao longo da Semana Missionária foram realizadas diversas atividades evangelizadoras, com visitas missionárias às paróquias da região, missas, reuniões e a procissão luminosa com o Santíssimo Sacramento no dia 28 de março, com a presença de Dom Irineu Roman, saída da Matriz da Paróquia de Nossa Senhora do Bom Remédio rumo à Igreja Matriz da Natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo. A Semana Missionária concluiu-se no dia 31 de mar-

de todos. Por ser a primeira região que realiza a Semana Missionária, podemos afirmar que tudo foi realizado com muita dignidade”.

w PROCISSÃO com a presença de várias comunidades

ço, com Santa Missa nas matrizes das paróquias de Santa Edwiges, Arcanjo São Miguel,

w DOM IRINEU com o Santíssimo, na procissão eucarística

Coração Eucarístico, Santa Teresinha e Nossa Senhora de Lourdes.

O cônego José Luiz destaca a programação: “Todas as paróquias tiveram atividades durante a semana, os bispos foram incansáveis. Desde o início da semana, na segundafeira, com a ordenação presbiteral do diácono Humberto Brito, até o encerramento, houve uma significativa participação do povo. Todos os dias pela manhã nas visitas, a presença dos missionários era suficiente, e as casas visitadas satisfatoriamente. Foram dias abençoados, visitas, missas solenes, presença dos padres, momentos de confraternização, encontro do clero, procissão com o Santíssimo Sacramento, confissões, tudo isso é resultado do empenho

w ENTRADA da imagem do Coração Eucarístico de Jesus

Segundo Dom Alberto, a iniciativa está diretamente ligada à missionariedade da Igreja. “A ideia surgiu para dar uma impostação missionária a nossa Arquidiocese a partir da experiência da Assembleia Pastoral e do Plano de Pastoral, tendo em vista a realização do Sínodo Arquidiocesano em 2020. Então, essa presença de bispos e padres e de outros agentes pastorais durante uma semana numa região, com missões de visitas às famílias de tal forma que em uma semana nós visitamos todas as paróquias da Região Coração Eucarístico de Jesus e, o faremos pouco a pouco, marca os 300 Anos de criação da Diocese de Belém. A ideia é ir ao encontro cumprindo o mandato de Jesus que quer que a gente vá até os confins da terra e os confins da terra estão próximos da gente”. Segundo o cônego José Luiz Fernandes, a missão vai continuar e os ganhos são muitos: “a missão vai continuar com essa equipe. Aproveitaremos todo o entusiasmo das pessoas e também a boa vontade de cada um. São elas que fizeram o trabalho, que estão pedindo a necessidade de fazer isso. Esse ganho é imenso, é muito grande e o fato é que todas as paróquias estão sendo beneficiada com a realização desse momento celebrativo em nossa região, em vista das comemorações dos 300 Anos da Diocese de Belém”.

SEMANA MISSIONÁRIA POR REGIÃO Nos próximos meses as demais Regiões Episcopais da Arquidiocese de Belém receberão as visitas pastorais missionárias. Em maio, de 14 a 19, a Região Episcopal São João Batista; de 20 a 26, a Região Episcopal Menino Deus; de 27 de maio a 02 de junho, a Região Episcopal São Vicente de Paulo; de 11 a 16 de junho, a Região Episcopal Santa Cruz; de 24 a 30 de junho, a Região Episcopal Sant’Ana e de 13 a 18 de agosto, a Região Episcopal Santa Maria Goretti.


2

Igreja

BELÉM, DE 5 A 11 DE ABRIL DE 2019

Côn. Cláudio Barradas

Miscelânea

C

oncluamos, a partir de onde ficamos em nossa edição passada, a síntese histórica desta Diocese/Arquidiocese, em atenção ao pedido de alguns leitores. “Meu penúltimo arcebispo até agora, o nono, foi o hoje cardeal arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta. Apesar de me ter dirigido apenas por cinco anos, ouçam alguns dos benefícios que devo a ele, com destaque para a formação: Simpósio Cultural (A fé, o Povo e a Terra); Simpósio Internacional da Amazônia, cujo tema “Amazônia e o desenvolvimento sustentável, críticas, perspectivas, outros modelos”; Simpósio Brasileiro de Pastoral Mariana; Simpósio Internacional “A fenomenologia e o ser humano”; Semana de Estudos sobre a Pastoral Urbana: “A cidade e a Igreja – novos desafios”; Semana Teológica sobre a constituição Dei Verbum; Sobre o Ano Paulino; Sobre a Encíclica “Deus caritas est”; Estudo da Encíclica Spe Salvi” e do Documento de Aparecida. Criou o projeto Belém em Missão, a Comissão Arquidiocesana de Jus-

2º Caderno (claudiobarradaspe@gmail.com)

Síntese histórica (final) tiça e Paz, o Centro de Bioética da Amazônia, a Comissão Permanente em Defesa da Vida, a Caritas Metropolitana de Belém; criou e implantou o projeto alternativo Água Potável e Sanitários Ecológicos, nas comunidades ribeirinhas; implantou, nas ilhas Jutuba, Nova e Urubuoca, o sistema alternativo de captação da água da chuva; inúmeras visitas, todas demoradas, a famílias ribeirinhas; erigiu sete paróquias. De pé todos nós, digamos: muito obrigado, Dom Orani. Deus e a Virgem de Nazaré o protejam e lhe concedam um frutuoso pastoreio no Rio de Janeiro. Sabiam que, ao sair daqui, levou consigo no colo uma imagem de Nossa Senhora de Nazaré que domina seu escritório no Rio? Grande Dom Orani. Viva Dom Orani! O décimo foi o atual, Dom Alberto Taveira Corrêa, que está à minha frente há nove anos, desde 2010. Foi de todos o que mais criou paróquias: trinta e uma, com a mais nova, a de Santa Teresa de

Calcutá, criada no dia 17 deste mês, portanto há seis dias, no conjunto Eduardo Angelim II. Daqui a dois dias, no dia 24, instalará a área missionária São Clemente, no Bengui. Criou o Seminário Redemptoris Mater, a Fazenda Esperança Nossa Senhora de Nazaré, para recuperação de dependentes químicos, o projeto Belém em Missão, minha Faculdade Católica, restaurou o Cabido Catedral, realizou em Belém, em agosto de 2016, o inesquecível XVII Congresso Eucarístico Nacional. Sendo ele o dinamismo em pessoa, muita coisa boa ainda nos virá por aí. Quem viver verá. Palmas, muitas palmas para esse mineiro de ouro, meu querido Dom Alberto. Viva Dom Alberto! Em 2004 fui desmembrada, ficando sem 25 municípios, que passaram a constituir a diocese de Castanhal. A partir daí compõem-me os municípios de Belém, Ananindeua, Marituba, Benevides e Santa Bárbara. Minha extensão terri-

torial, segundo meu último anuário, o de 2017, é de 1.819.761 km² e uma população de 2.162.224 pessoas. Para facilitar o trabalho, estou estruturada em sete regiões episcopais, cada uma com seu vigário episcopal. À medida que eu for nomeando-as queiram ficar de pé os fiéis nelas residentes: Região Episcopal Coração Eucarístico de Jesus... Região Menino Deus... Região Sant’Ana... Região Santa Cruz... Região Santa Maria Goretti... Região São João Batista... Região São Vicente de Paulo. Isso! É assim que Deus os quer: de pé, sempre prontos a se pôr a seu serviço. Modéstia à parte, sou uma igreja bem viva e operosa, graças à Santíssima Trindade e à proteção da Senhora de Belém, que é a mesma Senhora de Nazaré, à heroica e ininterrupta operosidade de meu arcebispo e de seus dois bispos auxiliares, bem como a meu incansável clero, composto de 248 sacerdotes, dentre os quais, dois monsenhores, doze cônegos e 153 diáconos permanentes,

(artpresent@superig.com.br)

09/04 - TERÇA-FEIRA Santa Valdetrudes - Viúva

05/04 - SEXTA-FEIRA Santa Maria Crescencia Hoss - Virgem Franciscana

Era irmã de Santa Aldegundes. Foi mãe de família e deu tão excelente educação aos seus quatro filhos, que contribuiu muito para a santidade de todos. De comum acordo com seu esposo, resolveram se separar, indo ele para uma abadia, e edificando ela um mosteiro feminino do qual tornou-se superiora. Abraçou uma vida de oração e solidão. Juntando-selhe outras mulheres, originou-se o mosteiro em torno do qual foi formada a cidade de Mons. Faleceu na Bélgica, 688.

Proveniente da cidade de Kaufbeuren, Alemanha, séc XVII. Pela falta de condições da família, recebeu ajuda financeira do prefeito protestante da cidade, sensível à sua vocação, para estudar e ingressar no mosteiro da Ordem 3ª das Franciscanas. Deus usa mesmo de métodos diversos para fazer realizar sua vontade. De inteligência excepcional, fascinava a todos, tanto que o bispo de Colônia e o príncipe herdeiro vinham buscar seus conselhos. Trouxe para o convento mais oração, caridade e respeito ao sagrado.

07/04 - 5º DOMINGO DA QUARESMA São Germano José - Monge e Místico

Desde criança agraciado com o contato com nossa Mãe Santíssima e Jesus. Assim como disse J. Paulo II na beatificação de Francisco e Jacinta: “...revelastes essas coisas aos pequeninos.” – Mt 11,25. O diferencial deste alemão da cidade de colônia, séc. XII, é que as aparições foram por toda a sua vida, narradas em vários documentos. Quando criança brincava com o menino Jesus; uma vez adulto, foi visto rezando defronte de uma luz. Após a morte, seu corpo permaneceu incorrupto. Pertencia à Ordem dos Premonstratenses.

Shalom!

Diác. Benedito Otávio

Santos da semana

06/04 - SÁBADO São Marcelino de Cartago - Mártir. Funcionário do Imperador Honório V, na África, século V. Possuía grande cultura e religiosidade. Amigo de S. Jerônimo e S. Agostinho, foi morto devido a intrigas dos hereges donatistas (que defendiam que os sacramentos só eram válidos se quem os ministrava era digno. Na verdade, Cristo opera nos sacramentos, independente da condição do ministro). Foi denunciado como cúmplice do usurpador Heracliano e condenado à morte. Um ano depois, é que o erro foi reconhecido pelo próprio Honório.

secundados pelos 20 institutos masculinos e os 38 femininos de Vida Consagrada aqui atuantes. De pé, meu clero e meus religiosos. Por favor, meu povo, de pé, digam comigo a todos eles: muitíssimo obrigado por seu trabalho. Uma grande salva de palmas para eles! Pensam vocês que são apenas eles que atuam em mim? Graças ao bom Deus, conto também com dezoito novas comunidades, com os, felizmente inúmeros, movimentos, pastorais, ministérios, associações, organismos de cultura e educação e com as obras sociais de minhas paróquias. Quem, dentre os presentes, integra algum deles, queira ficar de pé para os nossos aplausos e meus profundos agradecimentos. Uma forte salva de palmas a todos eles! Com as casas de formação de que disponho e, nelas, tantos seminaristas se preparando para engrossar as fileiras do meu clero, como não crer num futuro esplendoroso? De pé, meus seminaristas. Oremos juntos por eles e pelo aumento e

santificação do clero. Senhor, dai perseverança a todos os seminaristas desta vossa arquidiocese; que eles se tornem eficientes, operosos, sábios e, sobretudo, santos sacerdotes. Suscitai mais e mais vocações ao sacerdócio. Desde já, obrigada, Senhor. Palmas para os nossos seminaristas! Terminando, pois falei demais, embora fosse preciso, tantas as benemerências com que fui agraciada nesses 300 anos, peço, encarecidamente, a todos vocês que lotam este belo estádio, um dos orgulhos de Belém: por favor, não nos dispersemos, não sejam peso morto em suas paróquias. Não quero, em meu corpo eclesial, membros mortos, esclerosados, mas sim, bem vivos, atuantes, criativos. Engajem-se, engajem-se seja lá no que for, em suas comunidades. Como ponto final desta primeira parte de hoje, cantemos três vezes, cada qual mais forte: Cristo vence, Cristo Reina, Cristo Impera. Viva a Igreja de Belém! Viva Nosso Deus e Nosso Senhor Cristo Jesus! Fui.”

10/04 - QUARTA-FEIRA São Macário de Antioquia - Bispo

08/04 - SEGUNDA-FEIRA São Guálter - Abade Foi eleito abade do Mosteiro de São Martinho de Pontoise, mas, julgando-se indigno desse cargo, várias vezes fugiu, sendo sempre procurado pelos seus súditos, que o reconduziam de volta ao mosteiro. Apelou ao Papa Gregório VII, hoje também santo, tentando convencer o Pontífice de que o tirasse da ordem. Mas São Gregório, reconhecendo a profunda humildade dele, ordenou-lhe severamente que reassumisse as funções de abade e nunca mais pensasse em abandoná-las. Morreu em Pontoise, França, 1099.

Nasceu na Armênia no final do primeiro século. Foi Arcebispo de Constantinopla. Renunciou para se tornar um peregrino indo para a Palestina onde converteu centenas de mulçumanos, finalmente se assentando com os monges beneditinos de São Bravo em Ghent, na Bélgica. Diz a tradição que era um notável pregador. Às vezes curava os doentes apenas com sua benção e oração para provar aos incrédulos o poder de Jesus. Faleceu em 1012 no Monastério de São Bravo em Ghent. 11/04 - QUINTA-FEIRA Beato Ângelo Carletti de Chivasso - Sacerdote

Um desafio para nós é unir conhecimento adquirido, busca da santidade e prática da Caridade, lutando contra a soberba e outros males. O exemplo de Ângelo, que viveu de 1411 a 1495, e tantos outros, sábios e caridosos, é para nós muito importante. Formou-se em direito civil e canônico e exercia sua profissão com dedicação.Deus porém, chamou-o para defender a Moral e a Caridade em tempos difíceis, através da ordem franciscana de Santa Maria. É autor de uma grande obra por nome “Summa Angélica”.


2º Caderno

Arquidiocese

BELÉM, DE 5 A 11 DE ABRIL DE 2019 LUIZ ESTUMANO

w MISSA presidida pelo cônego Antônio Beltrão, na Igreja das Mercês

P

romovida internacionalmente pelo Pontifício Conselho para a promoção para a Nova Evangelização, foi realizada as “24 horas de Oração para o Senhor” nos dias 29 e 30 de março, na Igreja das Mercês, no bairro do Comércio. A iniciativa do Papa Francisco, em sua sexta edição, com o tema “Nem eu te condeno” (Jo 8, 11), acontece no período da Quaresma, momento que a Igreja do mundo inteiro é convidada para um momento forte de Vigília e Adoração ao Senhor. A jornada de oração ocorreu pela primeira vez em 2014, a pedido do Papa Francisco, em Roma. Desde então, a iniciativa é uma realidade nos cinco continentes. Em cada diocese, uma Igreja ficou aberta por 24 horas, favorecendo o momento de profunda oração. Em Belém, o Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, indicou a Igreja das Mercês para sediar a iniciativa, em nível arquidiocesano, que iniciou às 17h da última sexta-feira, 29, seguindo

LUIZ ESTUMANO

w PROGRAMAÇÃO contou com a presença de vários devotos

Igreja de Belém realiza “24 horas para o Senhor”

Programação com missa, adoração, via-sacra e pregações até às 17h do sábado, dia 30 de março, cujas horas foram marcadas com Santa Missa, Adoração ao Santíssimo Sacramento, Via-Sacra e pregações. A programação das “24 horas para o Senhor” na Igreja das Mercês iniciou às 17h com Santa Missa, presidida pelo reitor da Igreja das Mercês, cônego Antônio Beltrão. Em seguida, Adoração ao Santíssimo Sacramento, Celebração Penitencial, Via Sacra, Pregação sobre conver-

são e Adoração ao Santíssimo Sacramento. A programação religiosa foi prosseguida com Santa Missa, presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa. Em seguida, a programação seguiu durante a noite e a madrugada, assim como na manhã do sábado, dia 30, sendo concluída à tarde às 17h, com Santa Missa de encerramento, presidida por Dom Irineu Roman, um dos bispos auxiliares de Belém.

5 3

O cônego Antônio Beltrão, reitor da Igreja das Mercês, destacou a iniciativa realizada durante a Quaresma: “Ela vem justamente para nos convidar a essa introjeção maior para que diante do Senhor possamos nos encontrar com Ele e fazer a nossa experiência de revisão de vida, de oração e tornar mais fecunda a voz d’Ele, então ouvir melhor a voz do Senhor fazendo essa parada, e a Quaresma é justamente

para isso, retirar-se como a gente sempre diz. Falar em retiro retirar-se, mas também esse retirar-se não é ir a um lugar a parte, mas no sentido de buscar dentro de si as coisas que talvez estejam ali atrapalhando nesse processo de crescimento pessoal, espiritual e nesse tempo e com esse exercício das 24 horas para o Senhor, detectar isso e, com a ajuda Dele fazer essa retirada, aí sim a Quaresma vai ter um sentido bem

mais e expressivo e esse foi o desejo do Papa Francisco quando ele começou há seis anos atrás essa iniciativa”. E conclui falando acerca da temática proposta para este ano: “É o olhar de Deus para Madalena. Nem eu te condeno! Ou seja, nem eu que sou Deus te condeno, então Eu te concedo a misericórdia. Então, Ele reforça essa relação próxima entre Deus e seu povo com aquele olhar de misericórdia, com aquele olhar de reconciliação e, sobretudo, com o desejo de que cada um se encontre e possa dar aquele passo importante pra poder a vida ser ainda sinal da presença e do amor de Deus que já está em todas as pessoas”.

NO VATICANO O Papa Francisco presidiu a Celebração Penitencial de abertura da iniciativa “24 horas de Oração para o Senhor”, na última sexta-feira, 29, na Basílica de São Pedro, às 17h, no horário de Brasília às 13h.

Na homilia, o Papa Francisco utilizou a interpretação de Santo Agostinho “ficaram apenas eles dois: a mísera e a misericórdia”, para comentar o Evangelho de São João (8, 1-11): “Para Ele, antes

do pecado, vem o pecador. No coração de Deus, eu, tu, cada um de nós vem em primeiro lugar; vem antes dos erros, das normas, dos juízos e das nossas quedas. Peçamos a graça de um olhar

semelhante ao de Jesus; peçamos para ter o enquadramento cristão da vida: nele, antes do pecado, olhamos com amor o pecador; antes do erro, o transviado; antes do caso, a pessoa”, disse.

DIVULGAÇÃO

w PARCERIA favorece trabalho na creche auxilida pela Caritas

DIVULGAÇÃO

w ALIMENTOS doados beneficiam crianças na creche

Cáritas recebe doações de alimentos para creche A Creche Diácono Francisco de Assis Gonçalves, situada à rua Antônio Armando s/n, no bairro Almir Gabriel, é uma instituição de educação infantil da Arquidiocese de Belém, administrada pela Cáritas Belém que funciona em regime de convênio com o a Prefeitura de Marituba.

Atualmente atendemos 200 crianças, na faixa etária de dois a cinco anos, sendo 100 destas em regime integral. Em consonância com a legislação educacional, a instituição trabalha com a perspectiva de inclusão social. O corpo discente conta com seis crianças portadoras de

necessidades especiais que, além do acompanhamento das professoras em sala de aula, recebem o auxílio das cuidadoras e um atendimento especializado por parte de profissionais da Secretaria de Educação de Marituba. A atuação em parceria com a Companhia

de Saneamento do Pará (Cosanpa) deu-se a partir de um contato realizado pela equipe técnica da área social desse órgão estadual, com a finalidade de externar aos gestores a intenção de fazer uma doação de alimentos arrecadados em um evento promovido pela instituição: uma

corrida em comemoração ao Dia da Água que teve como inscrição a doação de alimentos não perecíveis. A entrega dos donativos ocorreu na quartafeira, 3, na própria creche. A equipe técnica social da Cosanpa formalizou a doação de 607 kg

de gêneros alimentícios. A Caritas agradeceu as doações recebidas por intermédio da gestão da creche, saudando a equipe técnica do órgão estadual pela ação realizada que vai contribuir sobremaneira para que a creche siga ofertando quatro refeições diárias aos alunos.


Arquidiocese Padre Nello Rufaldi é velado em Belém 4

Missionário do Pontifício Instituto das Missões Exteriores/PIME

N

a última quinta-feira, 28, Padre Nello Ruffaldi, missionário do Pontifício Instituto das Missões Exteriores/ PIME e que atuava na evangelização e proteção dos povos indígenas do Pará e do Amapá realizou sua Páscoa definitiva aos 77 anos. O velório, na Igreja de Santa Maria Goretti, no Guamá, teve Missa corpo presente presidida por Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano. Padre Nello, nascido em 29 de janeiro de 1942, em Castell’Azzara, na Itália, estava no Brasil desde a década de 1970, tendo atuado nos estados do Pará e do Amapá. Dedicou meio século ao Pontifício Instituto das Missões Exteriores. Fez parte do Conselho Indigenista Missionário/ CIMI e da Articulação Ecumênica Latino-Americana de Pastoral Indígena/AELAPI e possuía uso de Ordem na Arquidiocese de Belém. O Conselho Missioná-

rio do Regional Norte 2 (Comire), o qual Padre Nello foi eleito coordenador em 2015, emitiu nota de pesar assinada por Dom Bernardo Johannes Bahlmann, presidente do Comire Norte 2 e bispo da Diocese de Óbidos. A nota manifesta profunda comoção e condolências pelo falecimento. Dom Bernardo destacou a “gratidão a Deus por esta vida doada ao reino, à defesa da vida e dos direitos dos povos indígenas, ao serviço junto ao PIME e ao Conselho Missionário Regional do Norte 2. Seu comprometimento com a missão, seu belíssimo testemunho inspirou diversas vocações missionárias, certamente, iniciativas como a ‘Missão nas Fronteiras’ no Oiapoque é um exemplo de como o amor à Jesus Cristo e o comprometimento com a causa missionária pode transformar vidas.” A Rede Eclesial PanAmazônica/Repam-Brasil também divulgou

nota em que manifesta pesar pelo falecimento do padre Nello. A nota, assinada por Irmã Maria Irene Lopes dos Santos, Diretora-executiva da Repam-Brasil, relembra que, na semana em que o Papa agradeceu aos missionários que espalham as sementes do Reino em todas as partes do mundo, Padre Nello era missionário amazônico que dedicou seu ministério pelos povos indígenas. “Que a esperança da ressurreição seja todo o

BELÉM, DE 5 A 11 DE ABRIL DE 2019

2º Caderno LUIZ ESTUMANO

w PADRE Nello Ruffaldi, realizou sua Páscoa definitiva aos 77 anos

conforto para familiares e para as comunidades que contaram com sua presença tão rica. A nós, cabe o agradecimento por toda a atuação de proximida-

de com os povos amazônicos, em particular os indígenas, e seu comprometimento também na caminhada da Repam”. O sepultamento do

sacerdote aconteceu na sexta-feira, 29 de março, pela manhã, em um cemitério particular em Ananindeua, sendo precedido por Santa Missa. LUIZ ESTUMANO

w VELÓRIO na Igreja de Santa Maria Goretti, no bairro do Guamá

Campanha da Fraternidade é tema de sessão especial na Assembleia Legislativa Após o lançamento oficial da Campanha da Fraternidade 2019 no dia 5 de março pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o deputado estadual Dirceu Ten Caten (PT) protocolou na Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), uma sessão especial sobre a campanha. A sessão especial será segunda-feira, 8, com a presença da sociedade civil e representantes da Arqudiocese de Belém.

A campanha trata este ano do tema “Fraternidade e Políticas Públicas” e o lema “Serás libertado pelo direito e pela justiça” (Is 1,27). A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lança anualmente a Campanha buscando chamar a atenção dos cristãos para o tema das políticas públicas, ações e programas desenvolvidos pelo Estado para garantir e colocar em prática direitos que são previstos na Consti-

tuição Federal e em outras leis. Trata-se de um evento que mobiliza a comunidade cristã. E, embora religioso, tem reflexo em todos os segmentos da sociedade, com destaque às políticas públicas, direito assegurado constitucionalmente. Todos os anos a campanha da Fraternidade acontece por todo o Brasil, levando a Igreja junto com a sociedade à promoção de um intenso debate sobre o tema, que

tem mobilizado não apenas a Igreja, mas várias instituições da sociedade civil organizada para ampliar a participação social em torno da campnaha. Além de parlametares, são esperados para a sessão especial sobre a campanha, os representantes dos governos federal e estadual, representantes da Arquidiocese de Belém e demais Dioceses e Prelazias do Regional Norte II da CNBB e representantes da sociedade civil.

TERCEIRA PARTE

YOUCAT

A VIDA EM CRISTO SEGUNDA SEÇÃO: OS DEZ MANDAMENTOS SEGUNDO CAPÍTULO

Ama o teu próximo como a ti mesmo

O

Jornal Voz de Nazaré segue os estudos sobre o YOUCAT - Catecismo da Igreja Católica, escrito para JOVENS que querem saber em que acreditam. Este projeto iniciou-se por ocasião da Jornada Mundial da Juventude, Rio, 2013.

Porque motivo a é uma 411.prostituição forma de fornicação?

Por que razão a produção o consumo de pornografia 412.esão um pecado contra o amor?

Na prostituição, o “amor” degrada-se em mercadoria e o ser humano converte-se em objeto do prazer. Por isso, a prostituição é uma grave falta contra a dignidade humana e um pecado grave contra o amor. [2355]

Peca gravemente quem faz mal uso do amor, arrancando a sexualidade humana da intimidade de um amor vivido comprometidamente por duas pessoas e convertendo-a em mercadoria comprável. Quem fabrica, consome ou compra produtos pornográficos fere a dignidade humana e alicia os outros ao mal. [2523]


Arquidiocese Arquidiocese de Belém presente em encontro nacional de juventude

2º Caderno

A

Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude (CEPJ), da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) reuniu-se nos dias 20 e 21 de março com os 18 bispos referenciais de juventude, juntamente com padres assessores regionais, para um momento de partilha de experiências e formação. Esse é um encontro que acontece anualmente para melhor se articular o trabalho da Pastoral Juvenil nos 18 regionais da CNBB. O encontro nacional aconteceu no Centro Cultural Missionário em Brasília – DF. Estiveram presentes o bispo auxiliar de Belém, Dom Antônio de Assis Ribeiro, bispo referencial no Regional Norte II, e o Pe. Maurício Henrique, pároco na Paróquia Jesus Ressuscitado, que estará auxiliando o trabalho juvenil no regional. A coordenação da Comissão conduziu todo o encontro, a saber: Dom Vilsom Basso, presidente da CEPJ; Dom Antônio Vilar e Dom Nelson Francelino, membros da CEPJ, e Pe. Antônio Ramos do Padro, assessor nacional da CEPJ. A Comissão conta também com uma coordenação nacional de jovens, uma equipe de comunicação e uma equipe para preparar os subsídios formativos. Na ocasião, cada bispo e padre puderam partilhar as experiências pastorais em seus respectivos regionais. Apresentavam todo o processo de escuta, diálogo, visitas às dioceses, as urgências e angústias pastorais, realidades a serem assumidas com maior zelo pastoral, bem como, avanços, conquistas e frutos desse nobre trabalho. Dom Antônio apresentou a realidade pastoral, cultural e geográfica do Regional Norte II e a necessidade de estabelecer diálogo com as dioceses para a articulação de um projeto comum no trabalho da Pastoral Juvenil. Pe. Maurício pôde apresentar o Projeto Educativo- Pastoral Juvenil elaborado em na Arquidiocese de Belém e a sua aplicação nas regiões episcopais.

5 5

BELÉM, DE 5 A 11 DE ABRIL DE 2019

Bispo Auxiliar Dom Antônio de Assis Ribeiro esteve no encontro da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude (CEPJ) FOTOS: DIVULGAÇÃO

w MOMENTO da reunião com a participação do padre Maurício Henrique, de Belém

Falou também do ArcoFormativo estabelecido no Centro Juvenil Arquidiocesano que possibilita um itinerário formativo para lideranças jovens, conselhos regionais e juventude em geral. A coordenação da Comissão Episcopal fez menção aos cursos de capacitação à distância oferecidos no site “Jovens Conectados”, que possibilita a formação de lideranças, assessores e acompanhadores juvenis. Foram apresentados alguns padres que concluíram a pós-graduação em acompanhamento de jovens por meio dos cursos do EAD disponíveis no site. "Reconhecemos que, para o trabalho pastoral, faz-se necessário a capacitação dos agentes para melhor desenvolverem o serviço que exige a capacidade de conhecer as realidades juvenis,

para melhor dialogar e propor o Evangelho", ressalta padre Maurício. Foi apresentado o relatório geral das atividades do quadriênio da CEPJ, uma vez que no mês de maio/2019 uma nova coordenação assumirá essa comissão. Foram intensas atividades, tais quais: reuniões e encontros nacionais com várias expressões juvenis, encontros internacionais, produção de subsídios (para a JDJ, DNJ, Campanha da Fraternidade, cadernos formativos), semanas missionárias, assessorias nos regionais e dioceses, romarias... Na parte formativa, o jovem Lucas Galhardo, membro da CEPJ que participou do Sínodo para a Juventude realizado em outubro passado no Vaticano, estava presente, e destacou na reunião a Igreja no trabalho da Pas-

toral Juvenil e que foi discutido no Sínodo: a capacidade da escuta e do diálogo entre as gerações em uma cultura de encontro e gratuidade; a necessidade de ir ao encontro dos jovens mais marginalizados; conversão pastoralmissionária assumindo como prioridade decisiva a pastoral juvenil investindo tempo, energia e recursos; as atitudes que devem nos acompanhar nesse serviço juvenil: acolher, promover, integrar e proteger". Padre Maurício relata que o encontro foi muito produtivo. Ampliou horizontes nesse serviço pastoral, encheu-se de ideias pastorais, ajudando-o a pensar um trabalho pastoral articulado em comunhão com as intuições do sínodo, além de ter reforçado e animado aquilo que já se está desenvolvendo

na Arquidiocese. “Desejamos que o Projeto Juvenil, lançado pelo Setor Juventude da nossa Arquidiocese seja cada vez mais assimilado nessa experiência de comunhão e serviço pastoral. Que nossos jovens sejam bem formados nas dimensões humana e espiritual tornando-se bons cristãos, cidadãos e profissionais. Nosso trabalho continua nesse esforço contínuo de atender essa parcela do povo de Deus”, diz o padre. A coordenação da CEJP levou em consideração todas as intervenções que foram feitas durante o encontro para aperfeiçoar cada vez mais o trabalho nacional. Dom Antônio aponta alguns temas preocupantes e urgências pastorais apresentados pelos bispos: necessidade de um processo pedagógico pa-

w REPRESENTANTES do clero que participaram da reunião da CEPJ em Brasília

ra a Pastoral Juvenil, formação de sacerdotes e assessores adultos, inserir os jovens nos conselhos municipais formando lideranças políticas, atenção à juventude afro e indígena, o drama do vazio existencial nos jovens, drogadição, alto índice de homicídios entre a juventude, necessidade de se articular experiências formativas e de oração, motivar os jovens para a missão, promover comunhão entre as várias expressões juvenis, assumir o trabalho com a juventude como uma questão social suscitando parcerias com outras instituições e órgãos públicos. Dom Antônio afirma que “a riqueza da partilha das experiências pastorais com a juventude nos leva a perceber e acolher com alegria a grande sensibilidade da Igreja para com os jovens. A Igreja do Brasil, em comunhão com o Papa Francisco, renova seu carinho e compromisso pastoral com a juventude”. O Setor Juventude tem realizado suas atividades pastorais em cada uma de nossas regiões episcopais e tem se esforçado cada vez mais para que nossa juventude assimile aquilo que está contido no Projeto Pastoral e crie cada vez mais uma rede de comunhão bem articulada buscando o devido preparo humano-catequético-espiritual para o serviço. Com esse encontro nacional, Dom Antônio deseja reavivar cada vez mais aquilo que já vem sendo realizado articulandotambém o trabalho com as dioceses do nosso regional. “Que o Senhor, Bom Pastor, suscite cada vez mais jovens comprometidos com a Pastoral Juvenil de nossa Arquidiocese”, intercede Pe. Maurício acreditando que é possível desenvolver aquilo que pede o Sínodo dos Bispos para a Juventude.


6 Balanรงo Patrimonial

BELร M, DE 5 A 11 DE ABRIL DE 2019

2ยบ Caderno


2ยบ Caderno

BELร M, DE 5 A 11 DE ABRIL DE 2019

Balanรงo Patrimonial 5 7


8

Em Nazaré

BELÉM, DE 5 A 11 DE ABRIL DE 2019

2º Caderno

YÊDA SOUSA

w O SANTÍSSIMO Sacramento exposto para adoração

YÊDA SOUSA

w BÊNÇÃO com o Santíssimo, presidida pelo pároco, Pe. Giovanni

Vigília de Adoração em comunidade de Paróquia de Nazaré

YÊDA SOUSA

Comunidade: Santo Antônio Maria Zaccaria

N

o último fim de semana a Paróquia de Nazaré promoveu a “Vigília 24 horas para o Senhor” a pedido do Papa Francisco. A programação realizou-se na Comunidade Santo Antônio Maria Zaccaria, com abertura presidida pelo Pároco de Nazaré,

Padre Giovanni Maria Incampo. Na homilia, o sacerdote explicou que o papel do cristão consiste em amar verdadeiramente a Jesus e ao próximo para conseguir a vida eterna: “O amor renova a todas as coisas. O amor é o que segura o mundo. Se

o mundo ainda não acabou é porque é o amor que o segura. O mundo está doente, dolorido. Jesus não rezou pelo mundo. Jesus rezou para que nenhum dos seus filhos se perdesse. Nesse momento Jesus não pode ficar ausente. Ele está vivendo, caminhando e DIVULGAÇÃO

w FORMAÇÃO integrou missionários durante a programação

Pastoral do Dízimo promoveu formação aos missionários No último final de semana a Pastoral do Dízimo da Paróquia de Nazaré realizou formação para os seus missionários. Com o tema “Os desafios do Dízimo”, a espiritualidade contou

com momentos de oração, louvor e informações que ressaltaram a importância do dízimo na manutenção da estrutura física da paróquia, bem como nos trabalhos de evangelização e edu-

cação através das três creches mantidas pelas Obras Sociais de Nazaré. Padre Deogratias Maria Chirhakarhula, coordenador da Pastoral do Dízimo, conduziu a formação.

Inscrições abertas para o Curso de Noivos em Nazaré Nos dias 5, 6 e 7 de abril o Setor Pré-Matrimônio da Pastoral Familiar de Nazaré promoverá mais uma edição do Curso de Preparação para a Vida Matrimonial, o Curso de Noivos. Na progra-

mação, momentos de espiritualidade, palestras, dinâmicas e orientações quanto à importância do diálogo entre o casal, propriedades essenciais do matrimônio, e esclarecimentos sobre o rito da ce-

rimônia desse sacramento. Participe! Inscrições no atendimento da Basílica Santuário, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 19h e, aos sábados, das 7h às 17h.

w PARTICIPAÇÃO Vigília contou com a presença de muitos devotos

sentindo conosco essa situação inaceitável e perigosa. Quem sabe a nossa Vigília possa salvar muitas pessoas neste mundo”.

Logo após a celebração, iniciou-se a Adoração ao Santíssimo Sacramento, momento de intimidade e presença do Jesus Eucarístico.

Vários grupos, movimentos e pastorais que integram a Paróquia participaram da programação, cujo encerramento foi sábado, 30, às 18h. DIVULGAÇÃO

w REPRESENTATIVIDADE: participantes da programação da Pastoral


2º Caderno

5 9

Em Nazaré

BELÉM, DE 5 A 11 DE ABRIL DE 2019 KAROL COELHO

w LANÇAMENTO imagem peregrina presente na programação

O

s festejos do Círio de Nazaré e todas as atividades que integram a programação dessa grande festa necessitam de um auxílio de custo para as suas realizações. Além das 13 romarias oficiais, a Diretoria da Festa de Nazaré (DFN) executa diversas ações ao longo do ano que contribuem com as Obras Sociais da Paróquia de Nazaré, tal como as Creches Casulo e Sorena, também com o Projeto Social Cantinho São Rafael e a Arquidiocese de Belém. Com o objetivo de buscar esses recursos que contribuem com as necessidades da preparação do Círio, a DFN realizou o lançamento do projeto Patrocinador e Apoiador do Círio 2019, no prédio sede da Federação da Agricultura do Estado do Pará (Faepa), na última semana. A abertura do evento foi feita pelo professor Édson Franco, que falou sobre o tema “O empresário e a Igreja”, e destacou a importância de contribuir com a Grande Festa da Rainha da Amazônia. “Como empreendedor, a minha relação com a Igreja é uma relação direta com o evangelho. Existem duas coisas que são fundamentais

KAROL COELHO

w DOM ALBERTO participou do lançamento do projeto

Círio2019: DFN lançou Projeto Patrocinador e Apoiador Buscar recursos que contribuem com as necessidades da preparação do Círio KAROL COELHO

w DFN durante o lançamento do projeto

da pessoa: amar a Deus e amar ao próximo. Então, nessa linha de raciocínio Maria é a grande intercessora dessa fraternidade e o Círio traz esse sentimento atrelado à corda e com todos os outros ícones que representam essa Festa”, concluiu o professor. Para o diretor coordenador do Círio, Cláudio Acatauassú, a realização do projeto significa ser capaz de atender todas as urgências que acontecem durante a ocorrência dos festejos.

“Não teríamos como realizar o Círio e todas as atividades ligadas a ele sem os empresários. Ao aliar-se a marca do Círio de Nazaré, eles terão a condição de explorar isso nos seus informativos ou anúncios em suas mídias sociais, uma vez que estão comprometidos com o Círio, ou seja, tem uma série de formas que podem, também empresarialmente falando, desfrutar dessa parceria além de contribuir com a evangelização, que é o objetivo

LUIZ ESTUMANO

w PROCISSÃO do Círio de Nossa Senhora de Nazaré

principal do Círio”, explica o coordenador. PARCERIA

Além da contribuição direta a Arquidiocese de Belém e as Obras Sociais de Nazaré, Cláudio Acatauassú afirma que essa parceria com as empresas também auxilia com novas formas de evangelização e disseminação da devoção mariana, pois “através dessa contribuição, a cada ano se consegue alcançar mais lares por meio do livro de peregrinações, através dos momentos de oração com as inovações que aconteceram na programação, como por exemplo, as Mil

Ave-Marias e o Cerco de Jericó e agora com o desenvolvimento de novos planos para se intensificar as visitas interestaduais da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré e novas romarias dentro do Estado, fora da programação do Círio. Com o projeto apoiador e patrocinador do Círio temos várias ferramentas de evangelização”, concluiu. A Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré esteve presente no evento. A programação contou com a presença do Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, o Superior da

Província Norte dos Clérigos Regulares de São, Padre José Adelson Ramos Mercês, integrantes da DFN, empresários e representantes. Ao final, todos participaram de um coquetel comemorativo realizado no auditório Dom Vicente Zico, localizado no primeiro andar do prédio da Faepa.

SERVIÇO Seja um Patrocinador ou Apoiador do Círio de Nazaré! Entre em contato através do telefone (91) 4009-8417 ou no e-mail: secretaria@ ciriodenazare.com.br


10

Panorama LUIZ ESTUMANO

w COMUNIDADE aproveitou a oportunidade

2º Caderno

BELÉM, DE 5 A 11 DE ABRIL DE 2019 LUIZ ESTUMANO

w MUITOS aguardavam pela sua vez

LUIZ ESTUMANO

w EQUIPE da Catedral acolheu a todos

Ação Solidária na Catedral de Belém

Serviços ofertados na Ação Solidárie tiveram como foco principal a saúde renal

A

Catedral Metropolitana de Belém, em conjunto com seus apoiadores promove a Ação Solidária “Saúde dos Rins para todos” no dia 30 de março, no Centro de

Evangelização São João Paulo II, localizado na na rua Doutor Assis, no bairro da Cidade Velha. A ação iniciou às 8h. E o público que acolheu o convite d Catedral de Belém contou com di-

versos serviços na área da saúde à sua disposição, de forma gratuita. Quem teve a oportunidade de ir ao Centro de evangelização, encontro diversas opções para ser atendeido.

Ação ofertou serviços de aferição de pressão arterial, orientação nutricional, exames de glicemia, eletrocardiograma, urianálise, teste rápido de hepatites, avaliação oftamológica e

consultas clínicas. Campanha da Fraternidade - A Ação Solidária realizada este ano pela Catedral de Belém foi motivada pelo tema da Campanha da Fraternidade 2019 “Fraternida-

Evangelização no Terceiro Milênio Pecadores redimidos Com o sangue do Senhor, Atendei, vede se há Dor igual à minha dor.

Aproxima-se o Sagrado Tempo em que contemplaremos o Calvário de Nosso Senhor Jesus Cristo. Tempo oportuno para meditarmos sobre o Martírio de sua Santíssima Mãe. É sabido, consoante preleciona Santo Tomás de Aquino, que a glória do Martírio é dada àquele que leva a obediência ao ponto de oferecer-se à morte. Neste sentido, ensina-nos Santo Afonso Maria de Ligório que, em se tratando da Santíssima Virgem, esta foi mártir não pelas mãos de algozes, mas, sim, pela acerba dor de sua alma. Se não lhe foi o corpo dilacerado pelos golpes do algoz, teve, porém, o seu Imaculado Coração transpassado pela Paixão de seu Santíssimo Filho. Tal dor foi suficiente para dar a Nossa Senhora não apenas uma, mas, mil dores. Eis porque podemos concluir que Ela não apenas foi verdadeiramente mártir, mas, seu martírio excedeu a todos os outros por duração e intensidade. Tratase, pois, de um martírio da alma, sofrido longa e duradouramente durante toda a sua vida. Iluminada pelo Espírito Santo, mais que todos os profetas, a Mater Dolorosa compreendeu melhor que estes as predições a respeito do Messias. Desta feita, Ela já sentia compaixão pelo inocente Salvador, mesmo antes de lhe ser Mãe. O humilde fundador dos Redentoristas afirma que, por causa desse conhecimento que possuía sobre as dores a serem suportadas pelo Verbo Divino, para a salvação

Maria Elisa Bessa de Castro

A Rainha dos Mártires

dos homens, e sobre a cruel morte que o aguardava em vista de nossos pecados, já então teve início o seu sofrimento. Ao tornar-se Mãe do Filho de Deus, essa dor tornou-se sem medida. Em revelações que a Virgem Maria fez a Santa Brígida da Suécia, numa visão em Roma, na Igreja de Santa Maria, Aquela fez conhecer que a espada de dor profetizada por Simeão transpassou a sua alma durante todos os dias de sua vida. Disse-lhe Ela: “quando eu aleitava meu Filho, aconchegava-o ao colo, já contemplava a morte cruel que lhe estava reservada...Passei toda a minha vida entre dores e lágrimas, porque a minha dor, que era compaixão com o meu Filho, nunca se apartava dos meus olhos”. Podemos concluir, pois, que a Rainha dos Mártires esteve sempre a contemplar todos os tormentos e a morte que Nosso Senhor, Seu Divino Filho, haveria de sofrer. Revelou Ela a Santa Brígida da Suécia que, mesmo após a morte e ascensão do Redentor, mantinha viva e recente em seu Materno Coração a lembrança dos seus sofrimentos. Esta lembrança acompanhava-a sempre, nos trabalhos diários, nas refeições, etc. A Santíssima Virgem passou toda a sua existência terrena em perpétua dor. Sabemos que o tempo é um santo remédio para mitigar a dor dos aflitos. Em se tratando dos sofrimentos de Nossa Senhora, todavia, tais não foram mitigados

JEL BRELAZ

to Afonso, que a alma é mais nobre que o corpo, desta feita, podemos concluir que a dor de Maria foi superior e mais intensa que a dos Santos Mártires. E continuou ele, afirmando que, a quando do Sacrifício do Cordeiro Imaculado, era possível vislumbrar dois altares: um no Calvá-

rio, sofrido no Corpo de Jesus, e outro no Coração de Maria. En-

quanto o Filho sacrificava o seu corpo pela morte, a Santíssima Virgem sacrificava a sua alma pela compaixão.

b) os mártires sofreram imolando a própria vida, enquanto que Maria sofreu, imolando a vida de seu Filho – no dizer de Santo

w IMAGEM da Mater Dolorosa

pelo decurso do tempo, mas, ao contrário, ele aumentava-lhe a aflição. À medida em que desde a infância Nosso Amabilíssimo Salvador ia crescendo, mostrava-se cada vez mais sua beleza, amabilidade e bondade, o que muito encantava o Coração Puríssimo de sua Mãe. Por outro lado, o avançar desse tempo avizinhava também a sua Paixão e Morte. Desta feita, a dor de perdê-lo tornava-se cada vez mais próxima, apertando o Imaculado Coração. Neste sentido, Santo Afonso nos apresenta uma belíssima comparação: “Tal como a rosa cresce entre espinhos, crescia a Mãe de Deus em anos no maior dos sofrimentos. E como crescem os espinhos à medida em que a rosa desabrocha, cresceram tam-

de e Políticas”. A intenção foi promover o acesso do público em geral a quem foi destinada a Ação Solidária a serviços de atençãoà saúde, voltada à saúde renal dos visitantes.

bém em Maria, a Rosa Mística do Senhor, os penetrantes espinhos das aflições”. Verifica-se, portanto, que, entre todos os martírios vividos por santos na terra, o martírio da Mãe do Salvador foi o mais longo e o mais doloroso. Se Deus não tivesse conservado a vida da Virgem Maria, por um singular milagre, a dor por ela sentida seria suficiente para causarlhe a morte a cada instante. Três são as razões pelas quais afirmamos que o martírio sofrido por Maria foi mais intenso do que o sofrido pelos santos mártires: a) os mártires sofre-

ram o martírio no corpo, por meio do fogo ou do ferro, enquanto a Puríssima Virgem sofreu o martírio na alma . Considerando,

como nos ensina San-

Antonio, Nossa Senhora amava a vida do seu Filho muito mais que a sua própria. Seu Coração afligiu-se mais ainda contemplando aos pés da Cruz os tormentos do Seu Filho Jesus, do que ela própria os teria sofrido em si mesma. Sem dúvida alguma, como afirma o humilde Santo Afonso, Maria padeceu em seu Coração todos os suplícios com que assistiu atormentado o seu Divino Filho. c) os mártires sofreram consolados, Maria padeceu sem consolo - Nossa Senho-

ra não somente sofreu dores indizíveis na alma, como também as sofreu sem nenhum alívio, a

exemplo de seu Santíssimo Filho. Quanto mais os Santos Mártires amavam Jesus, menos sentiam os tormentos e a morte; bastavam-lhes as lembranças da doçura e misericórdia do Amado para consolarem o Coração e, assim, suportar os tormentos que os infligiam. Em se tratando da Mãe de Deus, contudo, esta não encontrou consolo, exatamente porque seu único e crudelíssimo algoz foi o amor que dedicava ao seu Filho Santíssimo. O Martírio de Maria consistiu em vê-lo, amado e inocente, sofrer tanto, e em compadecer-se de suas dores. Diríamos, portanto, que quanto mais amava seu Divino Filho, tanto mais acerba era a sua dor. De fato, nos mártires, a lembrança do amor de Jesus era um consolo nos sofrimentos; em Maria, ao contrário, aumentava-lhe as dores e sofrimentos na proporção de seu imensurável amor pelo Filho. A meditação sobre o Martírio da Imaculada Senhora nos apresenta a necessidade de pedir perdão a Deus pelos nossos pecados, dado que tais ofendem não apenas o Divino Salvador, mas, também, por extensão, sua Mãe Santíssima, a Rainha dos Mártires. Neste sentido, finalizamos o presente artigo, pedindo perdão Àquele: “Pela Virgem Dolorosa, vossa Mãe, tão piedosa. Perdoai-me, meu Jesus, perdoaime, meu Jesus”.

Movimento Apostólico da Divina Misercórdia Adoradores Eucarísticos da Igreja das Mercês bessadecastroadv@gmail.com

PRÓXIMO ARTIGO: Prof. Ricardino Lassadier


2º Caderno

BELÉM, DE 5 A 11 DE ABRIL DE 2019

Arquidiocese 11 FOTOS: DIVULGAÇÃO

w MUITAS dinâmicas animaram o encontro dos universitários

N

orteada pelo tema “O seguimento de Jesus Cristo e a Ação Evangelizadora no Âmbito Universitário” (Estudo 102/CNBB), a Pastoral Universitária (PU) realizou no dia 31 de março, no prédio da Cúria Metropolitana de Belém, o segundo encontrão para a animação e formação de seus agentes pastorais. Na manhã formativa houve diversos momentos de reflexão, músicas, dinâmica, estudo e leitura orante, tudo realizado com muito empenho e dedicação pelos partcipantes. A interatividade entre todos iniciou pela apresentação de professores, estudantes e colaboradores. Estavam presentes participantes da Comunidade Casa da Juventude- CAJU, Comunidade Sementes do Verbo, seminaristas barnabitas e da Diocese de Bragança, Ministério Universidades Renovadas - Mur, estudantes estrangeiros Africanos, Padre Gabriel, da Igreja Santa Teresinha, do conjunto Império

w MISTO de acadêmicos brasileiros e africanos juntos no encontrão

Encontrão reúne jovens da Pastoral Universitária em Belém Segundo evento voltado à evangelização no meio acadêmico

w ESTUDOS da manhã incluíram a leitura orante da Plavra, entre ouros temas apresentado

Amazônico (responsável pelos estudantes estrangeiros), Padre Idamor Júnior (Assessor Eclesi-

ástico da PU) e demais leigos. Algumas instituições de ensino superior estavam representadas

no encontro, como: UFPA, UEPA, FIBRA, FACBEL e UNISA. Destacou-se nesse

Semeando

encontro a acolhida aos estudantes estrangeiros oriundos de Benim e Cabo Verde, no continente

africano. Também foi apresentada a comissão de coordenação sob a responsabilidade de César, Julianne, Anderson, Irmão Vicente, Irmão Lucas e Mayda, tendo Padre Idamor Júnior como assessor, Padre Paolo Andreolli (COMIRE) como colaborador e Dom Ântonio de Assis como Bispo Referencial. O Projeto Pastoral (2018-2020) será tema de novas reuniões no dia 7 e 28 deste mês na Igreja Santa Teresinha, no conjunto Império Amazônico. Nos dias 7 e 8 de maio, um minicurso na UNISA (Universidade Santo Amaro) do Shopping Castanheira de 14h às 18h e o retiro da PU de 24 a 26 de maio no CAPJ sobre o sentido da vida.

Leno Carmo (lenocarmo@yahoo.com.br)

Eis que vos proponho a alegria do amor em família

C

ompromisso que assumi neste período quaresmal, quando a Igreja nos convida a um tempo fecundo de atitudes de conversão e contemplação do mistério que conduz ao Ressuscitado, na Santa Páscoa do Senhor, foi a releitura de um dos belos documentos do Papa Francisco, a Exortação Apostólica Amoris Laetitia, sobre o amor em família. Texto indispensável para todos os fiéis católicos, em especial, para os que desejam viver este amor familiar e aos que se dedicam a orientar e pastorear as famílias, quer nas comunidades católicas, quer nas pastorais e serviços que tem na família sua atividade mais dedicada. Francisco apresenta a família a partir da Palavra de Deus, identificada por ele como indis-

pensável “companheira de viagem” de todos os momentos. À luz da Palavra, todos tem o rumo dos passos corretos e se abrem à escuta da voz de Deus, da Lei do Amor, que ao longo da história humana teve de um lado o Pai Misericordioso e fiel e do outro o homem e a mulher, com suas imperfeições e deslizes, desobediências e infidelidades, características inclusive de muitas famílias da Bíblia, como destaca Francisco, citando os patriarcas e tantos outros personagens que caíram em sua humanidade mas que mesmo assim, jamais foram abandonados pelo Criador que em uma decisão permanente de amor, na expressão da força do Querigma, dá seu Filho amado para salvar a humanidade e em seu sangue, purificar e libertar o

homem do pecado e da morte. Por isso, é preciso compreender tais fragilidades humanas e agir com um cuidado “artesanal” para com as famílias, como no livro do profeta Jeremias, um trato cuidadoso, como o oleiro a criar detalhe por detalhe frágil vaso de barro que no entanto, contém tesouros de amor. Evidenciando o trabalho de mais de dois anos na composição da exortação, o Pontífice traz à tona também os diversos e cada vez mais desafiadores obstáculos às famílias; desde a questão do aborto, o problema da pornografia, da sexualidade distorcida, aos graves problemas sociais como a miséria, o desemprego, a falta de habitação e as migrações forçadas, situações complexas que exigem das famílias:

serenidade, fidelidade, paciência e esperança, confiança no Senhor que sempre tem suas mãos estendidas para a o conforto e a graça. E é assim que Francisco propõe “o olhar fixo em Jesus”, este Jesus que esteve nas bodas, em Caná, para transformar a água da realidade frágil humana, no “vinho novo” da alegria e que ainda hoje transforma a vida de tantos casais e famílias que, se por desatenção ou confusão maligna, deixaram de ouvir o Senhor, arrependidas, se abrem à graça sacramental com seu “sim” exclusivo e indissolúvel. Por isso, destaca o Papa, é preciso propor o matrimônio aos casais e “formar as consciências” para a beleza e as graças deste Sacramento que é também caminho de santidade e de encon-

tro com o Senhor. Não se pode privar o mundo desta graça com tudo aquilo que ela propicia de dons e de bênçãos a serviço do amor. “O amor vivido nas famílias é uma força permanente para a vida da Igreja. Na sua união de amor, os esposos experimentam a beleza da paternidade e da maternidade; compartilham os projetos e as dificuldades, os desejos e as preocupações; aprendem o cuidado recíproco e o perdão mútuo”. Ao longo de suas páginas, a exortação é um refrigério e convida a contemplar e assumir o amor, o compromisso, a responsabilidade e a abertura ao agir de Deus e convida ao cuidado pastoral, no trato necessário e sensível às questões que se impõem em muitos con-

textos culturais e que exigem de cada fiel a atenção e a solicitude para com as famílias, trazendo para o chão do labor diário a aplicabilidade daquilo que Deus quer para a felicidade humana. “O Evangelho da família atravessa a história do mundo desde a criação do homem à imagem e semelhança de Deus até a realização do mistério da Aliança em Cristo no fim dos séculos com as núpcias do Cordeiro”, por isso nos é tão importante conhecê-lo e cuidar para que mais e mais famílias digam seu “sim” ao projeto de Deus, de forma livre e consciente, com fé ousada, corajosa e testemunhal. Deixo este convite para ser “saboreado” página a página, assumido e vivido por todos nós. Que assim seja!


12

BELÉM, DE 5 A 11 DE ABRIL DE 2019

Especial Juventude

Jovens protagonistas de um mundo melhor

O

destaque desta edição é a celebração da missa da Juventude da Região Episcopal Menino Deus presidida por Dom Antônio e, ainda, a realização da pré-Jornada Diocesana da Juventude.

Missa da Juventude neste domingo será na Região Menino Deus Na Matriz da Paróquia de Nossa Senhora das Vitórias

O

Setor Juventude da Arquidiocese de Belém convida as expressões juvenis para participar neste domingo, 7, às 14h, da Santa Missa da Juventude da Região Episcopal Menino Deus presidida por Dom Antônio de Assis Ribeiro, um dos bispos auxiliares, na Matriz da Paróquia de Nossa Senhora das Vitórias, no bairro Almir Gabriel, Marituba. A Santa Missa para a juventude atende o eixo Comunhão do Projeto Educativo-Pastoral do Setor Juventude, lançado no ano passado. O eixo na linha de ação 2.3 destaca a promoção de momentos de comunhão eclesial entre comunidades, paróquias e regiões

episcopais. Nesse sentido, tem como estratégia a realização de uma celebração eucarística mensal para toda juventude em uma região episcopal. Esta é a segunda vez que a Região Menino Deus, que conta com 18 paróquias, recebe a celebração. Segundo Iago Henrique, em 2018 “foi um grande encontro com a juventude e no final teve celebração”. Para ele, os frutos do ato litúrgico são a interação e convivência dos jovens das diversas paróquias, para que se conheçam e caminhem juntos. Ele ressalta que na região Menino Deus há quatro expressões juvenis com carisma próprio e, em média, três grupos de jovens por paróquia e,

ainda, cinco conselhos paroquiais. “Temos também o conselho juvenil da Região Menino Deus formado por um grupo de 20 pessoas, sendo dois representantes por paróquia. Algumas paróquias ainda faltam representantes.” Henrique aproveita a oportunidade e convida a juventude para congregar neste momento de unidade juvenil, com a presença de Dom Antônio: “O convite que deixo é a juventude de nossa região episcopal venha participar desse momento celebrativo para juventude! Que venham com muita alegria e disposição, pois teremos várias dinâmicas para entreter os jovens e que além de tudo não seja

só um momento de alegria e convivência, mas sim um momento de formação e evangelização dos jovens de nossa região”

A Matriz de Nossa Senhora das Vitórias situa-se na Rua Antônio Armando, Quadra 16, Casa 09, Residencial Almir Gabriel, Marituba. Informações:

Regiões Episcopais organizam pré-Jornada Diocesana da Juventude “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua Palavra” (Lc 1,38), é o tema que direcionará a programação da Jornada Diocesana da Juventude a ser promovida no sábado, 13, com Santa Missa e caminhada com trio elétrico. Neste sábado, 6, as regiões episcopais da Arquidiocese de Belém organizam as pré-Jornadas, com o ações formativas em preparação ao dia 13. A Jornada Diocesana da Juventude (JDJ) trata-se de uma proposta educativa feita pelo Papa Francisco à juventude, em preparação a festa da Páscoa do Senhor, que se traduz em diversos de momentos formativos e celebrativos. Em preparação à JDJ, cada região episcopal realizará uma pré-jornada embasada na mensagem do Papa Francisco à JMJ2019 Panamá, durante a cerimônia de abertura e também no subsídio elaborado pela Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB. Para Glória Maria, coordenadora das pré-jornadas, o objetivo com estes eventos é preparar os jovens para a Jornada Diocesana. Em um

Ela conclui: “no subsídio que o Papa nos oferece há caminhos para que possamos chegar à Jornada Diocesana da Juventude. A JDJ, assim como a JMJ, é feito de vários momentos pontuais que culminam com a missa final da JMJ. A pré-JDJ é este caminho a ser feito com vistas a JDJ, a culminância. A preparação deste sábado, 6, constará de terço, adoração ao Santíssimo Sacramento e de espiritualidade. Sem essa preparação os jovens não irão conseguir viver plenamente essa jornada diocesana da juventude.” JORNADA DIOCESANA DA JUVENTUDE

momento místico e de formação que será concluído no dia 13 de abril com a procissão. O subsídio 2019, a partir da pá-

gina 27, apresenta vários itens e direcionamentos a serem seguidos para melhor planejar e viver esse momento”

A JDJ é tradicionalmente celebrada nas igrejas locais no Domingo de Ramos ou durante o tempo pascal. Seu principal objetivo é “fazer a pessoa de Jesus o centro da fé e da vida de cada jovem, para que Ele possa ser seu ponto de referência constante e também inspiração para cada iniciativa e compromisso para a educação das novas gerações”. Desde 2017, as Jornadas Mundiais da Juventude des-

tacam a Virgem Maria e suas virtudes. Para 2019, a 33ª Jornada Diocesana Mundial da Juventude tem como tema: “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua Palavra”. (Lc 1,38). Também conclui este ano a proposta do Papa Francisco iniciada em 2017 para um caminho espiritual com uma forte conotação mariana. Caminhar olhando para o futuro é o tema deste ano. Os três pontos orientam os jovens a fazer memória do passado (2017), ter coragem no presente (2018) e ter/ser esperança para o futuro (2019). Esse caminho deve ser animado pelas três virtudes teologais: Fé, Caridade e Esperança. Na Arquidiocese de Belém, haverá caminhada festiva no próximo sábado, 13, com concentração a partir das 14h, na Matriz da Paróquia de São Francisco Xavier, na Travessa Mauriti, 3971, no Marco. Os jovens, acompanhados de um trio elétrico na animação, irão dirigir-se até a Igreja de São João Paulo II, também na Travessa Mauriti, 1753, Pedreira.