__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

ARQUIDIOCESE

DE BELÉM O JORNAL CATÓLICO DA FAMÍLIA

PE. FLORENCE DUBOIS FUNDADOR

ANO CVIII - Nº 982 - PREÇO AVULSO: R$2,00

BELÉM, DE 28 DE MAIO A 3 DE JUNHO DE 2021

www.fundacaonazare.com.br

Basílica: 15 ANOS do Santuário Mariano

Na Solenidade de Pentecostes domingo, 23 de maio, a Basílica completou 15 anos de elevação à categoria de Santuário Mariano da Arquidiocese de Belém. Missa e descida da imagem Original de Nossa Senhora de Nazaré do Glória marcaram o aniversário. CADERNO 2, PÁGINA 6. SALIM WARISS

n ARCEBISPO Metropolitano, Dom Alberto Taveira Corrêa, presidiu a Missa pelos 15 anos do Santuário Mariano da Arquidiocese de Belém, a Basílica de Nazaré ASCOM BASÍLICA SANTUÁRIO DE NAZARÉ

n DIRETORIA da Festa de Nossa Senhora de Nazaré apresentará o cartaz na Missa do dia 31 de maio

Outeiro terá nova ÁREA MISSIONÁRIA

CARTAZ OFICIAL do Círio será apresentado dia 31 Tradição se mantém e no próximo dia 31 de maio, durante a Santa Missa, o cartaz oficial para o Círio de Nosssa Senhora de Nazaré de 2021 será apresentado pela Arquidiocese de Belém ao povo de Deus. Diante da flexibilização das medidas de segurança sanitária perante a pandemia no Estado do Pará, concernente à Região Metropolitana de Belém, o momento que se reveste de importância relevante para os devotos de Nossa Senhora, poderá ser acompanhado presencialmente na Basílica, respeitando o protocolo de saúde estabelecido pelas autoridades. E para quem não puder ir à Basílica Santuário, poderá acompanhar a divulgação por transmissões ao vivo. Não haverá distribuição do cartaz na Praça Santuário. CADERNO 2, PÁGINA 6 DIVULGAÇÃO

Missa com participação de paração da área Missionária representações de todas as co- São José, em Outeiro. munidades dá partida à preCADERNO 2, PÁGINA 5

Sexta-feira 28, especial EM FAMÍLIA na TV É hora de homenagear os Família Nazaré. E para eles, o benfeitores da evangelização programa especial "Em Famína Arquidiocese de Belém: a lia", ao vivo. CAD. 2, PÁG. 1

n MISSA e convocação em Outeiro: nasce a Área Missionária São José, comunica o bispo D. Antônio


2

OPINIÃO

BELÉM, DE 28 DE MAIO A 02 DE JUNHO DE 2021

R

eporto hoje uma meditação de Chiara Lubich, intitulada “Qual celeste plano inclinado” publicada in Ideal e Luz, Editoras Cidade Nova e Brasiliense, São Paulo 2003, págs. 181-182. «Maria não é facilmente entendida pelos homens, apesar de ser muito amada. De fato, é mais fácil encontrar em um coração afastado de Deus a devoção a ela, do que a devoção a Jesus. É amada universalmente. E o motivo é este: Maria é Mãe. As mães, em geral, não são “compreendidas”, especialmente pelos filhos pequenos; elas são amadas, e não é raro - aliás é bastante frequente - que até

PE. HELIO FRONCZAK heliofronczak@gmail.com

ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU ...

Encerrando maio, iniciando junho! um homem de oitenta anos morra pronunciando como última palavra: “Mamãe”. A mãe é mais objeto de intuição do coração do que de especulação intelectual, é mais poesia do que filosofia, pois é real e profunda demais, achegada ao coração humano. Assim é com Maria, a Mãe das mães, que a soma de todos os afetos, bondades, misericórdias das mães do mundo não consegue igualar. De certo modo, Je-

T

odos os domingos nas Celebrações recitamos o CREIO, pois ele é o resumo das 12 verdades da fé que os 12 Apóstolos nos transmitiram. Nos próximos artigos deste Jornal refletiremos sobre ele. Sugiro recortar esses artigos e relê-los com certa frequência. Jesus disse: “Quem crer será salvo, mas quem não crer será condenado – Mc 16,16. Crer não é só acreditar, mas é aceitar como verdade e viver na prática o que proclamamos. Creio em Deus Pai todo poderoso - Deus é diferente de nós. Ele é um só, mas em três pessoas: Pai, Fi-

sus está mais diante de nós. Suas palavras divinas e fulgurantes são diferentes demais das nossas para se confundirem com elas; são, aliás, sinal de contradição. Maria é pacífica como a natureza, pura, serena, tersa, suave, bela; aquela natureza longe do mundo, na montanha, na campina, no mar, no céu azul ou estrelado. E é também forte, vigorosa, ordenada, contínua, inflexível, rica de

esperança, porque na natureza é a vida que refloresce perenemente benéfica, ornada pela beleza vaporosa das flores, generosa na rica abundância dos frutos. Maria é simples demais, próxima demais de nós para ser “contemplada”. Ela é “enaltecida” por corações puros e enamorados que assim exprimem o que neles há de melhor. Traz o divino à terra, suavemente, qual celeste plano inclinado que,

da vertiginosa altura dos Céus, desce até a infinita pequenez das criaturas. É a Mãe de todos e de cada um, a única que sabe balbuciar e sorrir para o seu filho de um modo único e tal que, embora pequeno, cada um já sabe apreciar aquela carícia e responder com o seu amor àquele amor. Não compreendemos Maria porque está demasiadamente próxima a nós. Ela, destinada pelo Eterno a levar aos homens as

PE. ANTÔNIO MATTIUZ, CSJ (antoniomattiuz@gmail.com)

CURSILHO DE CRISTANDADE

O creio em nossa vida lho e Espírito Santo. Ele é todo amor, nos ama de graça como somos e sem méritos nossos – 1Jo 4, 8. Deus é pai porque nos dá a vida e nos ama com amor terno, pessoal, misericordioso e infinito. Nós devemos responder com amor a tanto amor que ele derrama sobre nós. Nós somos filhos do mesmo Pai e somos todos irmãos. Por isso devemos nos amar,

nos compreender, nos respeitar e ajudar. A Bíblia nos diz que o amor com que Deus nos ama é mais forte que o amor de pai e de mãe (Os 11, 1 e Is 49, 14-15), pois o seu amor por nós é infinito e eterno (Is 54, 8). Já que Deus nos ama tanto, nós podemos confiar plenamente nele, e assumir com alegria o projeto de vida que ele nos traçou. Deus é todo-poderoso.

A Bíblia está cheia dessas afirmações. O Anjo Gabriel também confirmou isto a Maria em Lc 1, 37. Que criou o céu e a terra - Criar significa dar a existência. Céu e terra significa tudo o que existe: o visível e o invisível, as criaturas materiais e espirituais que estão em qualquer parte do universo. A Bíblia nos fala de como Deus criou o universo: luz, astros, terra, animais, vegetais, ho-

mens – Gn 1, 1-31. A Bíblia diz que tudo foi criado por amor, para a glória de Deus e para a felicidade dos seres criados, e particularmente do homem. Deus fez da terra um jardim, mas com o seu pecado o homem estragou muita coisa, e hoje continua estragando (Gn 2, 8-15). Deus ama tudo o que criou. Ele cuida com carinho dos anjos, dos homens, dos animais,

graças, joias divinas do Filho, está ali do nosso lado e aguarda, sempre com esperança, que percebamos o seu olhar e aceitemos a sua dádiva. E se alguém, por sorte sua, a compreende, ela o arrebata para o seu Reino de paz, onde Jesus é rei e o Espírito Santo é o hálito daquele Céu. Lá, purificados de nossas escórias e iluminados em nossas trevas, haveremos de contemplá-la e dela fruir, paraíso adjunto, paraíso à parte. Aqui, mereçamos que ela nos conduza pelo “seu caminho”, para não permanecermos mesquinhos no espírito, com um amor que só é súplica, imploração, pedido, interesse, mas, conhecendo-a um pouco, para podermos glorificá-la». das águas, das florestas e de tudo o que criou. Deus deu a existência a tudo, constituiu o homem como administrador, não para estragar e destruir, mas para cuidar e administrar. O homem não é o dono da criação, mas é o irmão que governa os outros irmãos. Deus é pai e mãe de tudo e de todos, também das árvores, dos rios, dos pássaros, dos répteis e de toda a obra criada. Muitas vezes a Bíblia fala que Deus criou também anjos. Os anjos são criaturas celestes, espirituais, belíssimos, com inteligência e poder imensos, e que vivem na companhia de Deus.

Orientações pastorais para a celebração da JMJ nas Igrejas particulares DIVULGAÇÃO

“Um subsídio que apresenta as motivações ideais e possíveis implementações práticas para que a JMJ diocesana/eparquial se torne uma ocasião para fazer emergir o potencial de bem, a generosidade, a sede de valores autênticos e de grandes ideais que cada jovem carrega dentro de si.” Este é o objetivo das Orientações pastorais para a celebração da Jornada Mundial da Juventude nas Igrejas particulares, o documento do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida apresentado, nesta terça-feira (18/05), na Sala de Imprensa da Santa Sé. As dioceses são convidadas a celebrar a JMJ na Solenidade de Cristo Rei. “De fato, é desejo do Santo Padre que, neste dia, toda a Igreja coloque os jovens no centro de sua

atenção pastoral, reze por eles, faça gestos que tornem os jovens protagonistas e promova campanhas de comunicação”, lê-se no documento. Como se sabe, enquanto as celebrações internacionais do evento são geralmente realizadas a cada três anos com a participação do Papa, a celebração ordinária da Jornada ocorre a cada ano nas Igrejas particulares, que se encarregam de organizar tal evento. É um compromisso que tem “grande significado e valor não só para os jovens que vivem naquela determinada região, mas para toda a comunidade eclesial local”, continua o texto dirigido às Conferências Episcopais, aos Sínodos das Igrejas Patriarcais e Arquiepiscopais Maiores, às dioceses/eparquias, aos

Fundado em 5 de julho de 1913 FUNDADOR Pe. Florence Dubois, barnabita

ARQUIDIOCESE DE BELÉM-PARÁ

PRESIDENTE Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará VICE-PRESIDENTE Dom Antônio de Assis Ribeiro Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do Pará

movimentos e associações e, por último, mas não menos importante, aos jovens de todo o mundo. “Estas Orientações pastorais têm o objetivo de encorajar as Igrejas particulares a valorizar cada vez mais a celebração diocesana da JMJ e a considerá-la uma ocasião propícia para planejar e realizar criativamente iniciativas que mostrem que a Igreja considera sua missão com os jovens como uma prioridade pastoral epocal, na qual investir tempo, energia e recursos”, destaca o documento. O documento indica os pontos-chave da JMJ para que o evento seja uma “festa da fé”, uma “experiência eclesial e missionária. Além disso, a Jornada da Juventude deverá ser uma experiência de peregrinação e fraternidade universal. A

DIRETOR GERAL Cônego Roberto Emílio Cavalli Junior DIRETOR ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO Marcos Aurélio de Oliveira DIRETOR DE COMUNICAÇÃO Mário Jorge Alves da Silva DIRETOR DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS Alan Monteiro da Silva

celebração da JMJ oferece aos jovens uma experiência viva e alegre de fé e de comunhão, um espaço para experimentar a beleza do rosto do Senhor”, destacam as Orientações, sublinhando que “é importante que a celebração se torne uma ocasião para que os jovens possam fazer experiência de comunhão eclesial e crescerem na consciência de serem

COORDENAÇÃO Bernadete Costa (DRT 1326) CONSELHO DE PROGRAMAÇÃO E EDITORAÇÃO Padre Agostinho Filho de Souza Cruz Cônego Cláudio de Souza Barradas Alan Monteiro da Silva EDITORAÇÃO ELETRÔNICA/DIAGRAMAÇÃO Greison Dias Carvalho Assinaturas, distribuição, administração e redação Av. Gov. José Malcher, Ed. Paulo VI, 915 CEP: 66055-260

parte integrante da Igreja”. Tudo isso tendo em mente que “a primeira forma de envolver os jovens deve ser a escuta”. “Convidados especiais” “A JMJ diocesana/eparquial”, observa o documento, “pode ser uma bela ocasião para destacar a riqueza da Igreja local, evitando que os jovens menos presentes e menos ativos nas estruturas pastorais já

- Nazaré, Belém - PA Tel.: (91) 4006-9200/ 4006-9209. Fax: (91) 4006-9227 Redação: (91) 4006-9200/ 4006-9238/ 4006-9239/ 4006-9244/ 4006-9245 Site: www.fundacaonazare.com.br E-mail: voz@fundacaonazare.com.br Um veículo da Fundação Nazaré de Comunicação CNPJ nº 83.369.470/0001-54 Impresso no parque gráfico de O Liberal

FUNDAÇÃO NAZARÉ DE COMUNICAÇÃO


ARCEBISPO

BELÉM, DE 28 DE MAIO A 3 DE JUNHO DE 2021

DOM ALBERTO TAVEIRA CORRÊA

3

Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará

A

sociedade já se empenha em estudar as consequências do período de restrição à convivência social, no qual todos foram forçados durante o tempo da pandemia. Há alguns meses circulam hipóteses sobre o “novo normal”. E crianças nascidas neste tempo começam seus contatos com pessoas “mascaradas”, e não sabemos até quando isso será. Uma criança pode não saber como é o sorriso de seus avós, por tê-los visto apenas atrás das referidas máscaras. Com clareza vêm à tona os questionamentos sobre o estudo à distância, como há poucos dias circulou uma entrevista de uma jovem universitária que, desde a seleção e agora passando pelos semestres iniciais de seu curso, não pôs os pés na Faculdade, sen-

Viver em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo significa iniciar cada dia com a escolha da comunhão e do relacionamento fraterno tindo de forma muito justa e gritante a necessidade de conhecer e conviver com o ambiente de estudos. Podemos ampliar o horizonte, pensando nos que sentem desejo de voltar aos estádios esportivos, ou também ver a explicável teimosia das pessoas que se arriscam até ao contágio em nossas feiras ou festas, clandestinas ou não! Quanto à fé, temos

CONVERSA COM MEU POVO acompanhado a grande sede de Deus e o desejo de vida em Comunidade. Temos um semnúmero de Paróquias que se apressaram em adquirir equipamentos para transmissões em redes sociais, e nossa Fundação Nazaré de Comunicação tem se esmerado na oferta de celebrações e acompanhamento de eventos. Graças a Deus, pelo menos em nossa Arquidiocese, cresce o clamor pela participação presencial em nossas Paróquias e o justo anseio pela vida de Comunidade. Recentemente, a Festa de Santa Rita de Cássia, na Paróquia a ela dedicada, exigiu que a Paróquia programasse seis Missas durante o dia da padroeira, e todas repletas de fiéis, inclusive com telões externos para ampliar a possibilidade de acompanhamento da parte do povo, obedecendo às normas vigentes. Bendita criatividade de nossos sacerdotes e agentes de pastoral! E aqui nasce um questionamento, suscitado por afirmações de autoridades de alta cepa de que o contato com Deus não exige vida comunitária. Distinguir ajuda a entender! Respeitamos a diversidade religiosa em suas diversas formas, e que pratiquem e alimentem suas convicções como considerarem adequado. Entretanto, não nos permitimos considerar o cristianismo apenas como uma religião a mais, como prateleiras de supermercados oferecidas à escolha do freguês. Pode até acontecer que pessoas desejem temas ou orientações bonitas e tiradas da Bíblia, consideradas no mesmo nível de tantos livros de autoajuda. Cristianismo, e aqui compartilhamos com outros cristãos de Igrejas ou Comunidades Eclesiais, significa seguimento de Jesus Cristo, e sua proposta, ele que é para nós

VIVER em comunidade DIVULGAÇÃO

n A VINDA DO ESPÍRITO SANTO suscitou imediatamente a vida em Comunidade

Caminho, Verdade e Vida, aponta na direção de uma vida em comunhão com o Pai e o Filho e o Espírito Santo, refletida aqui nesta terra, enquanto nela caminhamos, numa vida de comunhão e de comunidade entre as pessoas. Parecenos oportuno recordar tais ensinamentos e convicções na oportunidade oferecida pela Solenidade da Santíssima Trindade. Fomos batizados, vivemos e rezamos em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Deus não é solidão, mas família, comunhão trinitária. Os fundamentos se encontram na Sagrada Escritura, começando pelo povo que Deus formou no Antigo Testamento, encarregado de alimentar, justamente como povo, a esperança do Messias e de uma Nova Aliança. E aliança experimentada entre Deus e seu povo, não uma experiência apenas pessoal e, pior ainda, individualista. E a Palavra Eterna de Deus se fez carne numa família humana, num povo concreto! E Jesus formou seus discípulos como um corpo apostólico, inclusive no número doze, que recorda as

doze tribos do povo de Deus. Povo, tribos, nações, grupo de apóstolos, grupo de setenta e dois discípulos, comunidades, Igreja, palavra que remete ao sentido de convocação e de assembleia. O mandamento novo de Jesus é o amor mútuo ou recíproco! E ele garantiu que estaria presente quando dois ou mais estivessem reunidos em seu nome. Ao menor de todos que for encontrado, foi atribuída a presença dele! E, se abrimos os Atos dos Apóstolos, a vinda do Espírito Santo suscitou imediatamente a vida em Comunidade: “Eles eram perseverantes em ouvir o ensinamento dos apóstolos, na comunhão fraterna, na fração do pão e nas orações. Apossava-se de todos o temor, e pelos apóstolos realizavam-se numerosos prodígios e sinais. Todos os que abraçavam a fé viviam unidos e possuíam tudo em comum; vendiam suas propriedades e seus bens e repartiam o dinheiro entre todos, conforme a necessidade de cada um. Perseverantes e bem unidos, frequentavam diariamente o templo, partiam o pão

pelas casas e tomavam a refeição com alegria e simplicidade de coração. L ouvavam a Deus e eram estimados por todo o povo. E, cada dia, o Senhor acrescentava a seu número mais pessoas que eram salvas” (At 2,42-47). Uma verdadeira carteira de identidade dos cristãos da primeira hora e de todas as gerações! Viver em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo significa iniciar cada dia com a escolha da comunhão e do relacionamento fraterno. Pede um dia de amor a cada próximo de quem nos aproximarmos, pois cabe a cada um de nós a iniciativa. Exige, com os meios presenciais possíveis ou aqueles que a técnica nos oferece hoje, tomar iniciativas, ir ao encontro, dar o primeiro passo, oferecer o perdão, envolver-se para ajudar os que mais sofrem em qualquer situação. Um dos exercícios que desejamos propor é alcançar as pessoas que o isolamento levou à depressão. Não bastam as ajudas profissionais, sem dúvidas necessárias. Elas precisam de gente que se aproxime, precisam de oração, diálogo, pon-

tes que se estendam a fim de recuperarem o contato com as Comunidade cristã. Em nome da Trindade e mergulhados em sua vida divina, resplandeça com toda força a vida eucarística, litúrgica e comunitária, assim como a caridade em nossa Igreja.

Comunhão eo relacionamento fraterno

Tomar iniciativas, ir ao encontro, dar o primeiro passo, oferecer o perdão, envolver-se para ajudar os que mais sofrem em qualquer situação


4

IGREJA

BELÉM, DE 28 DE MAIO A 3 DE JUNHO DE 2021

CÔN. CLÁUDIO BARRADAS (claudiobarradaspe@gmail.com)

MISCELÂNEA

Um pequeno GRANDE livro (22)

C

ontinuemos a ver, nesta edição de “Miscelânea”, a trajetória do, então, padre Hélder Câmara, a partir de onde ficamos na edição passada. Com o crescimento de sua notoriedade, em 1934 o Centro Cearense de Educação incumbiuo de ir ao Maranhão e ao Pará para defender neles os interesses da entidade. Aqui em nossa Belém convenceram-no a

Aqui em nossa Belém convenceramno a participar de uma conferência de operários

participar de uma conferência de operários. Nela ele ouviu duras críticas ao integralismo e a Plínio Salgado, seu fundador. Repudiaram-lhe a presença na cidade. Tamanho foi o repúdio que fizeramlhe o enterro simbólico, exibindo-lhe o caixão em praça pública, mais precisamente na Praça da Sé, àquela época Largo da Sé, aos gritos de “fora, galinha verde.” Assim eram alcunhados depreciativamente os integralistas. Nesse mesmo ano, 1934, ele foi a todas as cidades do Ceará com a finalidade de conseguir que os católicos votassem em peso nos candidatos aprovados pela Igreja Católica. Dos onze deputados federais eleitos no Ceará, sete eram da LEC, Liga Eleitoral Católica, bem como dezessete dos trinta estaduais. Quanto aos socialistas, não elegeram nenhum representante.

Nomeado diretor do Departamento de Educação (atual Secretaria de Educação) do Ceará, cinco meses depois de assumir o cargo pediu demissão, devido a uma violenta repressão do governo a uma manifestação integralista em apoio a Dom José Tupinambá da Frota, bispo de Sobral. Pouco depois escreveu duas vezes ao pedagogo Manuel Lourenço, solicitando trabalho no Ministério da Educação. Lourenço conseguiu-lhe o cargo de assistente técnico para a educação. Em 1936 foi transferido para cidade do Rio de Janeiro, então capital de nosso país. Lá, além de atuar como assistente técnico, dedicou-se às atividades apostólicas. Como o cardeal Leme, arcebispo do Rio, determinara que não queria seus padres na política partidária, padre Hélder, que se desentendera com a Ação Integralista Brasileira

DIVULGAÇÃO

que abandonasse o integralismo. Na edição vindoura de Miscelânea, veremos a que padre Hélder se dedicou. Até lá, se for vontade de Deus. Shalom!

Trajetória do, então, padre Hélder Câmara

n PLÍNIO SALGADO com a camisa integralista

por ter descoberto suas implicações ideológicas, acatou a ordem do cardeal, desligando-se dela. Apesar disso, Plínio Salgado nomeou-o, em 1937, para o Grupo dos Doze, com a aquiescência do cardeal Leme, sur-

preso com o crescimento da ação integralista brasileira. Segundo sua eminência, dever-se-ia manter boas relações com os integralistas. Só depois do golpe que instalou o Estado Novo, dom Leme ordenou a padre Hélder

Em 1936 foi transferido para cidade do Rio de Janeiro. Lá, além de atuar como assistente técnico, dedicou-se às atividades apostólica

CURSO “Iniciação à Doutrina Social da Igreja” com inscrições abertas O próximo curso a ser oferecido pelo Centro Cultural Missionário (CCM), com o apoio das Pontifícias Obras Missionárias (POM), é o “Iniciação à Doutrina

Social da Igreja”, nos dias 7 a 11 de junho. Podem se inscrever àqueles que tenham interesse em se aprofundar no ensinamento social da Igreja Católica,

com a finalidade de buscar orientações a vivência pessoal e pastoral de cristãs e cristãos nos dias de hoje. O curso irá introduzir o conhecimento da Dou-

trina Social da Igreja; apresentar os principais documentos da Doutrina; tratar de seus principais temas e fundamentos; relacionar a Doutrina com a Missiologia.

PADRE ROMEU FERREIRA Formado em Exegese pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma (romeufsilva@gmail.com)

A formação será realizada por videoconferência e contará com a assessoria do padre Paulo Adolfo, secretário executivo do Centro Nacional de Fé e Política Dom

Helder Camara (Cefep). Os encontros serão gravados e disponibilizados para os participantes. Mais informações no site do CCM: https:// www.ccm.org.br/

LITURGIA

HOMILIA DOMINICAL A) Texto: Mt 28,16-20

Naquele tempo, 16os onze discípulos foram para a Galileia, ao monte que Jesus lhes tinha indicado. 17Quando viram Jesus, prostraramse diante dele. Ainda assim alguns duvidaram. 18 Então, Jesus aproximou-se e falou: “toda a autoridade me foi dada no céu e sobre a terra. 19Portanto, ide e fazei discípulos meus todos os povos, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo 20 e ensinando-os a observar tudo o que vos ordenei! Eis que eu estarei convosco todos os dias, até o fim do mundo”. B) COMENTÁRIO

O texto destaca o movimento, no início e no meio, através do verbo ir, quando diz: “os discípulos foram para a Galileia...”; e logo aponta: Jesus falou: “ide e fazei discípulos meus todos os povos”. Na vida há o mo-

ver-se por si, decisão própria; e o mover-se por ordem de alguém, que comanda. Aqui, a ordem é de Jesus, daquele que tem poder; toda a autoridade (v.18). E que ordena Jesus aos seus, a nós hoje? Que manda aquele que pode? Diz: ide e fazei discípulos meus todos os povos. Está claro que não se trata de quaisquer discípulos, mas que tenham identidade; ao vê-los, saiba-se que são de Cristo. Há um desafio enorme, na vida do discípulo de Jesus: corremos o risco de falar de nossas próprias ideias em lugar das ideias Dele. As ideias são dele, os discípulos são dele, esta é a verdade. Jesus fala com propriedade e transparência: fazei discípulos meus. O verdadeiro discípulo de Jesus é aquele que não faz discípulos para si e sim para o mestre. É por isso

que o livro sagrado nos lembra: “quer vivamos, quer morramos, pertencemos ao Senhor”. Jesus diz: ide e ensinai – “ensinando-os a observar tudo o que vos ordenei”. Logo, é evidente que a instrução seja integral, que tudo deve ser repassado às novas gerações. Nada deve ficar fora, tudo implica até nos detalhes: tudo é TUDO. Percebemos o eco da mãe de Jesus: “Fazei tudo o que ele vos disser”(Jo 2,12). Conclui o texto de João: “... e seus discípulos creram nele”. Maria nos leva à fé em Jesus. Mateus menciona Jesus dizendo: “alguns duvidaram”(Mt 28,17). A dúvida faz parte da vida do discípulo que recorre ao mestre, e o mesmo nos toma pela mão, como fez a Pedro “homem fraco na fé, por que duvidaste?”(Mt 14,31). “Fazei discípulos meus todos os povos”. O discípulo tem que

instruir; o missionário é enviado a multiplicar os multiplicadores das ações de Jesus. Eis a missão do cristão, como já dissera o apóstolo Paulo: “já não sou eu que vivo, é Cristo que vive em mim” (Gl 2,20). E conclui dizendo: ide e eu estarei convosco todos os dias, até o fim do mundo. Quando Jesus diz “estarei convosco”, é como se dissesse “eu sou Deus convosco”; é o Emanuel anunciado pelo profeta (Is 7,14). Jesus é o cumprimento das profecias; é a realização e garantia da presença divina e perene na ação de quem é seu discípulo. O mestre não deixa ninguém sozinho, ele age conforme o Pai: “não é bom que o homem esteja só”; pois a solidão é má companhia (Gn 2,18). Ele busca o bem dos seus; estará sempre presente e pendente em tudo o que for necessário para a missão, e assim sintam-se bem fazendo o que devem.

n 28/05 – SEXTA-FEIRA Cor: Verde 1ª Leitura - Eclo 44,1.9-13 Salmo - Sl 149, 1-2. 3-4. 5-6a.9b Evangelho - Mc 11,11-26 n 29/05 – SÁBADO Cor: Verde 1ª Leitura - Eclo 51,17-27 (Gr. 12-20) Salmo - Sl 18, 8.9.10.11 Evangelho - Mc 11,27-33 n 30/05 – DOMINGO Cor: Branco 1ª Leitura - Dt 4,32-34.39-40 Salmo - Sl 32,4-5.6.9.18-19.20.22 2ª Leitura - Rm 8,14-17 Evangelho - Mt 28,16-20 n 31/05 – SEGUNDA-FEIRA Cor: Branco 1ª Leitura - Sf 3,14-18

Salmo - Is 12,2-3.4bcd.5-6 Evangelho - Lc 1,39-56 n 01/06 – TERÇA-FEIRA Cor: Vermelho 1ª Leitura - Tb 2,9-14 Salmo - Sl 111, 1-2. 7bc-8. 9 Evangelho - Mc 12,13-17 n 02/06 – QUARTA-FEIRA Cor: Verde 1ª Leitura - Tb 3,1-11a.16-17a Salmo-Sl24,2-4a.4b-5ab.6-7bc.8-9 Evangelho - Mc 12,18-27 n 03/06 – QUINTA-FEIRA Cor: Branco 1ª Leitura - Ex 24,3-8 Salmo - Sl 115,12-13.15.16bc.17-18 2ª Leitura - Hb 9,11-15 Evangelho - Mc 14,12-16.22-26


5 BELÉM, DE 28 DE MAIO A 3 DE JUNHO DE 2021

SETORJUVENTUDE

DOM ANTÔNIO DE ASSIS RIBEIRO Bispo Auxiliar de Belém (domantoniodeassis@arqbelem.org)

MUNDO JUVENIL E A FÉ CRISTÃ

A necessidade da COMUNHÃO

INTRODUÇÃO

A

solenidade da Páscoa e as festas da Ascensão, Pentecostes e Corpus Christi, insistentemente nos convidam a renovar a nossa comunhão e unidade. De modo particular, esse convite se concentra na celebração da solenidade do mistério da Santíssima Trindade. A Igreja, diante de tão grande vocação à unidade e comunhão, é chamada continuamente a aprofundar esse compromisso e característica do seu ser, sem a qual perde a sua identidade e o seu brilho. Devido à amplitude do desse

A Igreja, diante de tão grande vocação à unidade e comunhão, é chamada continuamente a aprofundar esse compromisso e característica do seu ser tema iniciemos mais uma série de catequese refletindo sobre a beleza da comunhão eclesial. O senso de comunhão é uma das mais profundas e fortes características da Igreja Católica; por isso, apesar dos acidentes históricos, ela continua doutrinalmente sólida, politicamente compacta e pastoralmente com a mesma sensibilidade. Mas isso não é gratuito; a comunhão depende de muitos fatores, tem diversas dimensões e implica muitas atitudes. Vejamos o nosso itinerário de reflexão que pretendemos aprofundar neste mês.

1

Jesus Cristo e a paixão pela comunhão «Eu não te peço só

DIVULGAÇÃO

por estes, mas também por aqueles que vão acreditar em mim por causa da palavra deles, para que todos sejam um, como tu, Pai, estás em mim e eu em ti. E para que também eles estejam em nós, a fim de que o mundo acredite que tu me enviaste” (Jo 17,20-21).

13

2

São Paulo e a comunhão da Igreja “Mantenham entre vocês laços de paz, para conservar a unidade do Espírito. Há um só corpo e um só Espírito, assim como a vocação de vocês os chamou a uma só esperança: há um só Senhor, uma só fé, um só batismo. Há um só Deus e Pai de todos, que está acima de todos, que age por meio de todos e está presente em todos” (Ef 4,2-6).

3

O significado de “Igreja Una” A Igreja é UNA por sua essência e vocação. O adjetivo “una” é rico de sentido e traz consigo uma realidade profunda, por isso reflitamos sobre isso. “Una” vem do verbo unir; a Igreja é uma realidade consequente de uma união, porque ela se formou a partir da convocação e reunião de cada fiel. É o Espírito de Deus quem chama, sensibiliza e reúne os discípulos de Jesus. Na missa há uma resposta à saudação do presidente da celebração em que a assembleia responde: “Bendito seja Deus que nos reuniu no Amor de Cristo”.

4

A teologia do Corpo Eclesial “Em nome da graça que me foi concedida, eu digo a cada um de vocês: não tenham de si mesmos conceito maior do que convém, mas um conceito justo, de acordo com a fé, na medida que Deus concedeu a cada um. Num só corpo há muitos membros, e esses membros não têm todos a mesma função. O mesmo acontece conosco: embora sendo muitos, formamos um só corpo em Cristo, e, cada um por sua vez,

do tipo de maldade. Sejam bons e compreensivos uns com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus perdoou a vocês em Cristo” (Ef 4,31-32).

é membro dos outros” (Rm 12,3-5).

5

A realidade das fragilidades e conflitos Vocês devem deixar de viver como viviam antes, como homem velho que se corrompe com paixões enganadoras. É preciso que vocês se renovem pela transformação espiritual da inteligência, e se revistam do homem novo... Que nenhuma palavra inconveniente saia da boca de vocês... Afastem de vocês qualquer aspereza, desdém, raiva, gritaria, insulto, e todo tipo de maldade... Sejam bons e compreensivos uns com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus perdoou a vocês em Cristo (cf. Ef 4,23-31).

6

As causas das divisões na Igreja «Tudo é permitido. Mas nem tudo convém. Tudo é permitido. Mas nem tudo edifica. Ninguém procure satisfazer aos seus próprios interesses, mas os do próximo” (1Cor 10,23-24).... “façam tudo para a glória de Deus...”; “Façam como eu, que me esforço para agradar a todos em todas as coisas, não procurando os meus interesses pessoais, mas o interesse do maior número de pessoas, a fim de que sejam salvas” (1Cor 10,33).

7

Acima de tudo o amor “O amor é paciente,

o amor é prestativo; não é invejoso, não se ostenta, não se incha de orgulho. Nada faz de inconveniente, não procura seu próprio interesse, não se irrita, não guarda rancor. Não se alegra com a injustiça, mas se regozija com a verdade. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais passará” (1Cor 13,4-8).

8

A solidariedade eclesial “Saibam de uma coisa: quem semeia com mesquinhez, com mesquinhez há de colher; quem semeia com generosidade, com generosidade há de colher. Cada um dê conforme decidir em seu coração, sem pena ou constrangimento, porque Deus ama quem dá com alegria. Deus pode enriquecer vocês com toda espécie de graças, para que tenham sempre o necessário em tudo e ainda fique sobrando alguma coisa para poderem colaborar em qualquer boa obra...” (2Cor 9,6-8).

9

Comunhão, Obediência e Fidelidade «Se vo c ês fi c a m unidos a mim e minhas palavras permanecem em vocês, peçam o que quiserem e será concedido a vocês. Assim como meu Pai me amou, eu também amei vocês: permaneçam no meu amor. Se vocês obedecem aos meus

mandamentos, permanecerão no meu amor, assim como eu obedeci aos mandamentos do meu Pai e permaneço no seu amor” (Jo 15,7.9-11).

10

Trabalhar fraternalmente em rede “Comportem-se como pessoas dignas do Evangelho de Cristo. Desse modo, indo vêlos ou estando longe, eu ouça dizer que vocês estão firmes num só espírito, lutando juntos numa só alma pela fé do Evangelho” (Fl 1,27). “Nós trabalhamos juntos na obra de Deus” (1Cor 3,9).

11

A Espiritualidade da Comunhão e da Sinodalidade “Se há um conforto em Cristo, uma consolação no amor, se existe uma comunhão de espírito, se existe ternura e compaixão, completem a minha alegria: tenham uma só aspiração, um só amor, uma só alma e um só pensamento… Tenham em vocês os mesmos sentimentos de Jesus Cristo” (Fl 2,1-3.5).

12

Atitudes que ferem o senso de comunhão “Tenho receio de que entre vocês haja discórdia, inveja, animosidade, rivalidade, maledicências, falsas acusações, arrogância, desordens” (2Cor 12,20). “Afastem de vocês qualquer aspereza, desdém, raiva, gritaria, insulto, e to-

A comunhão exige formação “Quanto a você, permaneça firme naquilo que aprendeu e aceitou como certo; você sabe de quem o aprendeu. Desde a infância você conhece as Sagradas Escrituras; elas têm o poder de lhe comunicar a sabedoria que conduz à salvação pela fé em Jesus Cristo. Toda Escritura é inspirada por Deus e é útil para ensinar, para refutar, para corrigir, para educar na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito, preparado para toda boa obra” (2Tm 3,14-17). PARA A REFLEXÃO PESSOAL:

1

Por que a comunhão faz parte da identidade da Igreja?

2

Quais problemas culturais da nossa sociedade dificultam a cultura da comunhão?

3

Quantas dimensões da comunhão eclesial você encontrou nessa lista de temas?

a beleza da comunhão eclesial

o senso de comunhão é uma das mais profundas e fortes carcterísticas da Igreja


6

FUNDAÇÃO NAZARÉ

BELÉM, DE 28 DE MAIO A 3 DE JUNHO DE 2021

D

ia 14 de maio a Capela Nossa Senhora de Nazaré, na Fundação Nazaré de Comunicação, foi lugar de mais uma Missa pela Família Nazaré, celebrada às sextas-feiras em Ação de Graças a Deus, compromisso da Arquidiocese de Belém e da Fundação com os sócios benfeitores da evangelização realizada nesta Igreja particular da Amazônia. A Missa foi presidida pelo padre Thiago, assistente eclesial da Renovação Carismática Católica de Belém (RCC) da Região São João Batista, e membro da Comunidade Sementes do Verbo. Concelebrou a Eucaristia o diácono Manoel Paes, na ocasião, celebrando cinco anos de sua ordenação diaconal, prestigiado por alguns membros do Movimento

FAMÍLIA NAZARÉ

Celebrações TODA sexta-feira, 16h MISSAS em intenção pelos benfeitores da Família Nazaré transmitidas ao vivo pela Rede Nazaré da Renovação Carismática Católica. Padre Thiago refletiu sobre "a escolha de Deus, que nunca se engana, mesmo que sejamos infiéis a esta escolha, Ele confia em nós. Mesmo que façamos escolhas erradas como Judas, não podemos desistir de nosso chamado apesra das nossas fraquezas e limitações. Movidos pela palavra do Mestre: “Não fostes vós que me escolhestes, mas eu te escolhi”, devemos saber que fomos eleitos por Deus. Não merecemos o chamado de Deus, não foi por

mérito próprio, mas, sim, mérito daquele que nos escolheu: Jesus”. As Missas pela Família Nazaré, transmitidas ao vivo pela TV Nazaré, recomeçaram dia 7 de maio, com a Eucaristia presidida pelo padre André Teles, pároco da Paróquia Santa Rita de Cássia, e vigário episcopal da Região São Vicente de Paulo. Já no dia 21, foi celebrante o padre Nilton Cezar Reis, pároco da Paróquia Cristo Peregrino. Sintonize a Rede Nazaré de Televisão às sextas-feiras às 16h e reze conosco!

LUIZ ESTUMANO

n CELEBRAÇÃO na Capela Nossa Senhora de Nazaré

n FIÉIS acompanham a celebração eucarística realizada na Capela Nossa Senhora de Nazaré, sempre às sextas-feiras

n PADRE ANDRÉ durante a celebração eucarística

n PADRE THIAGO um dos celebrantes

n PADRE NILTON presidindo celebração

NOSSOS ANIVERSARIANTES Maria das Dores Albuquerque Maria Cinira Marques C. de Moraes Marli Santos Saraiva Frederica Guilhermina Pereira Ribeiro Giselia Maria de Barros Soares Maria do Socorro Silva Rodrigues Valter Rachit Fabio Santos Maria Helena Amoras dos Santos Marina Alexandrina Rezende dos Santos Lucelina da Silva Fernandes Pinheiro Maria de Nazaré Rodrigues e Silva Eneida Castelo Reis Maria de Nazaré Cardias da Silva Maria Edilma Regis de Oliveira Deuzarina de Moraes Gouvêa Maria do Socorro Miranda de Carvalho Kátia Maria Carvalho de Araújo Ohashi Ana Sara Gonçalves de Sousa Gimaldo Fernando Jose da Silva Neuzair Sousa Pereira Falcão Karl Marxsimiliam Carvalho Raissa Lana Silva de Morais Casal Herminio Tavares Souza e Lidiane Palheta Miranda dos Santos Thereza Francisca Vieira Wanderley Maria Inês Campos Damasceno Fernando Nascimento Maria das Graças da Costa Sarmento

Maria Rute Seabra Nascimento Izete Maria Pantoja da Costa Maria Regina Wariss Pena Reginaldo Carvalho Bittencourt Maria de Nazaré Pontes de Sousa Maria Gorete Farias Fernandes Rosa Maria Petruccelli Nelson Furtado de Lima Eurydice Atallah Alves Darci Formigosa Siqueira Maria Monteiro do Amaral João Mario dos Santos Walmir Maria Nobre Carneiro Marcio José Ferreira da Silva Álvaro Daniel Silva e Souza Carlos Ricardo Moura Santos Eden Corrêa Batista Fábia Regina de Almeida Soares Leomar Lopes Ferreira Junior João Jesus dos Santos Maria Pereira de Souza Ângela Maria Moraes Ferreira Antonio Luis Feio da Silva Eliete da Silva Ferreira Edson Carlos da Silva Luis Claudio de Santana Pantoja Ricardo Dabrizio Ribeiro Chagas Niceia da Costa Souza

Erasmo Rodrigues de Lima Maria Philomena Elena Mileo Manoel Batista Ferreira Ana Moraes Cabral José Maria Barros Rodrigues Fernando Ferreira Sousa Raimundo Nonato Moraes Benigno Regina Lucia Protasio Gisele Cecília Almeida Lobao Vanessa Lima de Sena Alcides Bentes da Gama Junior Luciana C. Cruz

Rita de Freitas Pereira Maria Cidea Cunha Dorea Oneide da Silveira Gomes Helena de Sousa Barbosa Maria Jose de Souza Peixoto Raimunda Santos Corrêa Maria Adelina Sobral Neves Nilzete Silva Lobato Glacimar de Jesus Rocha Maria Leonanda Pereira da Silva Oscar Bezerra de Araújo Aurilena Caldas Barros Beatriz Guerreiro Milhomem de Miranda

n NATALÍCIO DE PADRES E DIÁCONOS 29/05 - Pe. Francisco Carlos Saraiva Nunes 29/05 - Pe. Lino Zuchi 29/05 - Pe. Wagner Fernando Marques da Silva 29/05 – Pe. Pedro Diocrésio Francisco 29/05 - Francisco Carlos Saraiva Nunes 30/05 – Diác. Lauro Oliveira Ribeiro 30/05 – Pe. Paulo João Fernandes Ribeiro 01/06- Pe. José Possidônio do Nascimento 02/06 - Pe. Padre Maurício Dias do Mar n ORDENAÇÃO DE PADRES E DIÁCONOS 28/05 – Pe. Antonio José Garcez de Oliveira 28/05 – Pe. Idamor da Mota Júnior 30/05 - Pe. Leonardo Francisco Pereira dos Santos Bonze 31/05 - Pe. Adriano Sousa Santos 03/06 - Pe. João Régis Araújo Teles


BELÉM, DE 28 DE MAIO A 3 DE JUNHO DE 2021

CADERNO DOIS

Dia 28, TV Nazaré EXIBE o especial “Em Família”

LUIZ ESTUAMANO

PROGRAMA enaltece a importância dos benfei-

tores na comunicação da Arquidiocese de Belém

Q

ual a importância da Fundação Nazaré de Comunicação para você, no âmbito da vida de Igreja na Arquidiocese de Belém? A evangelização, em tempos de pandemia, reflete de que maneira na vida dos fiéis? Ainda sendo necessário o isolamento social, em que a Fundação Nazaré de Comunicação pode contribuir para diminuir distâncias entre os fiéis? Essas e outras questões serão respondidas no programa especial “Em Família”, que vai ao ar nesta sexta-feira, 28 de maio. A Arquidiocese de Belém faz desse momento, a prestação de contas do que faz com a generosa participação da Família Nazaré, grupo de benfei-

tores que contribui mensalmente para manter o trabalho da mídia oficial arquidiocesana: Rede Nazaré de Televisão, Rádio Nazaré FM, Jornal Voz de Nazaré e o Portal Nazaré. Elyvane Barbosa, coordenadora, e padre Wagner Maria, diretor de programação, ambos da Rádio Nazaré FM apresentarão o especial, ao vivo, das 9h às 12h, acompanhados da banda "Vida e Cruz”. Restrito à equipe de produção e participantes convidados, o programa que antes tornava possível a visita dos benfeitores à Fundação Nazaré no dia da atração, o “Em Família” precisa ser visto de csas, devido à segurança sanitária perante a pandemia. Os sócios evangelizadores podem acompanhar pela televisão (canal 30 para a TV Nazaré) e na sintonia da emissora em cada cidade, pelas redes sociais da Fundação Nazaré e pelo site oficial da instituição, todos com transmissão simultânea. Esta edição do especial “Em Família” será diretamente dos es-

n APRESENTAÇÃO Elyvane Barbosa e padre Wagner Maria no comando do especial

túdios da TV Nazaré, como ocorre há quase três anos buscando levar ao telespectador toda as informações e razões pelas quais a Família Nazaré é de suma importância para a evangelização da Arquidiocese de Belém ser propaganda não apenas para a capital paraense, mas para toda a Amazônia Legal, “e DIVULGAÇÃO

também para o mundo, pois estamos na internet, e nesse aspecto, não podemos precisar até onde alcançamos o povo de Deus”, observa Mário Jorge Alves da Silva, Diretor de Comunicação da Fundação Nazaré. O programa terá participações de representantes da Arquidiocese de Belém que destacarão a importância da Fundação Nazaré de Comunicação para a evangelização na Amazônia, dentre padres, leigos e congregações. O especial “Em Família” é uma realização da Fundação Nazaré de Comunicação, em conjunto com profissionais de to-

dos os veículos da Fundação, evidenciando a relevância do programa para a instituição. “A Família Nazaré é nossa maior parceira em tudo o que fazemos na Fundação Nazaré para levar a mensagem de Deus. Onde não podemos ir, os veículos de comunicação chegam. Daí, a nossa gratidão aos nossos benfeitores com este programa especial”, atesta Marcos Aurélio de Oliveira, Diretor Administrativo e Financeiro. “É a ocasião em que prestamos conta com eles das realizações que fazemos com aquilo que eles, generosamente, nos doam", conclui.

FAMÍLIA NAZARÉ

n ATRAÇÃO MUSICAL banda "Vida e Cruz"

O programa “Em Família” foi criado com o intuito de enaltecer a participação da Família Nazaré na evangelização da Arquidiocese de Belém, assim como também almeja sensibilizar mais pessoas a virem tornar-se um membro desta família que contribui efetivamente para a construção do Reino de Deus na Igreja particular da Amazônia, pastoreada pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, e seu auxiliar, Dom Antônio de Assis Ribeiro, respectivamente, o presidente e vice-presidente da Fundação Nazaré de Comunicação.


2

IGREJA

CADERNO DOIS

BELÉM, DE 28 DE MAIO A 3 DE JUNHO DE 2021

SIMPÓSIO das Famílias, dia 29

NAZARÉ REPÓRTER

MAIS uma vez realizado de forma on-line por conta da pandemia

A

s Comissões Episcopais Pastorais para a Vida e a Família e para a Animação Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) vão aprofundar o tema “Família e a Catequese” no próximo dia 29 de maio. As duas comissões da CNBB, junto com a Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNPF), realizam o 11º Simpósio Nacional das Famílias, mais uma vez realizado de forma on-line, por conta da pandemia do novo coronavírus. O evento ocorre no sábado, 29 de maio, transmitido pelo canal da Pastoral Familiar no Youtube. O tema desta edição é “Família e Catequese” e o lema é “Como poderei entender, se ninguém me explica?” (At 8,31)”. O Simpósio é oportunidade de refletir sobre a relação da família com o processo catequético, além de apresentar à Pastoral Familiar as indicações do “Novo Diretório para a Catequese”. As inscrições estão abertas no endereço ht-

tp://bit.ly/Simp2021 Ao abordar o tema “Família e Catequese”, as Comissões para a Vida e a Família e para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB recordam o papel da família como primeira Igreja, tão marcado pela expressão “Igreja doméstica”. O Diretório da Catequese, que será objeto de reflexão durante o evento, no Capítulo VIII, ao se referir à catequese na vida das pessoas, fala de um processo contínuo, no qual a família é o espaço por excelência de anúncio da fé. A abertura do evento contará com mensagem do arcebispo de Belo Horizonte e presidente da CNBB, dom Walmor Oliveira de Azevedo, e será conduzida pelos integrantes da Comissão Vida e Família – entre eles, o bispo de Rio Grande (RS) e presidente, dom Ricardo Hoerpers. Na sequência, será rezado o Terço da Família com agentes da Pastoral Familiar de diversas localidades. A primeira palestra será ministrada pelo arcebispo de Curiti-

FOTOS: DIVULGAÇÃO

ba (PR) e presidente da Comissão para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB, dom José Antônio Peruzzo. Ele fará uma explanação sobre o tema central do Simpósio. Na sequência, os agentes da Pastoral Familiar no Rio de Janeiro Maria Bárbara e Sávio Bittencourt trarão experiências de como implementar a catequese dentro da família, uma catequese doméstica. LANÇAMENTO Ainda pela manhã, o casal coordenador nacional da Pastoral Familiar, Khátia e Luiz Stolf, apresentará o subsídio Hora Família que será utilizado neste ano durante a Semana Nacional da Família, no mês de agosto. Em sintonia

RÁDIO NAZARÉ FM 91 .3 MHZ n CÂNCER DE PELE Na segunda-feira 31, o Programa Saúde e Cidadania, vai falar sobre “Câncer de pele: Conscientização e combate”, o câncer de pele é responsável por um terço de todos os tipos de câncer no mundo. Apesar de ser muito comum, observa-se elevados índices de

cura, graças ao diagnostico precoce. Para tirar todas as dúvidas sobre a doença, um especialista vai falar sobre o assunto. O Programa Saúde e Cidadania vai ao ar as segundas-feiras, de 16h as 17h30. Envie suas dúvidas para o WhatsApp 9.8814-0275. Participe!!!

TV NAZARÉ CANAL 30.1

n TEM PROGRAMA NOVO NO AR A grade de programação da TV Nazaré ganha esta semana um novo programa. É o “Oração da Manhã” que estreia na segunda-feira e será apresentado pelo cônego Sebastião Fialho, sempre as segundas, quartas e sextas-

feiras, às 09h. Uma manhã com maior espiritualidade aos telespectadores, que podem acompanhar a Consagração a Nossa Senhora, Adoração ao Santíssimo Sacramento e, ainda, receber benção. Sintonize no canal 30.

PORTAL NAZARÉ WWW. FUNDACAONAZARE. COM.BR

n SANTA MISSA DIRETO DA RESIDÊNCIA EPISCOPAL Acompanhe de segunda a sexta-feira a Santa Missa, às 12h, ao vivo, direto da residência episcopal, com o Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa e com o Bispo Auxiliar, Dom Antônio de Assis Ribei-

ro pela página da Rede Nazaré de Comunicação no Facebook. com/FNCBelem, pelo Portal Nazaré (www.fundacaonazare. com.br) e pelo nosso canal da Fundação Nazaré no Youtube. com/FNComunicacao.

com o Ano Família Amoris Laetitia, o material terá como título “Alegria do amor na família!”. O Simpósio será finalizado com a missa, que será presidida pelo bispo de Bacabal (MA) e membro da Comissão Vida e Família, dom Armando Gutiérrez. PEREGRINAÇÃO Também de forma virtual, os agentes da Pastoral Familiar e as famílias de todo o Brasil poderão peregrinar ao Santuário de Nossa Senhora Aparecida, no domingo 30 de maio. Tradicionalmente, os simpósios da Pastoral Familiar são realizados no Santuário Nacional de Aparecida e seguidos da Peregrinação Nacional, com uma missa pelas famílias na manhã do domingo.

COLETANDO ÓLEO DE COZINHA

A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) está coletando óleo de cozinha, o ponto de coleta de funciona de segunda a sexta, das 9h às 14h, na Travessa Lomas Valentina, nº 2717, sede da Semas. O material deve ser armazenado de preferência numa garrafa PET. O

objetivo da ação é utilizar o líquido coletado para a confecção de sabão em barra, um meio ambientalmente viável de reaproveitamento desse óleo. O descarte irregular do resíduo causa problemas socioambientais, pois atrai animais vetores de doença e danifica tubulações.

CAMPANHA DE DOAÇÃO DE LEITE Iniciativa incentiva que mulheres doem leite para a alimentação de bebês que não podem ser amamentados pela própria mãe, principalmente na pandemia. Com a mensagem: “Doe leite, doe esperança. Um grande gesto pode salvar a vida de quem mais precisa”, a campanha, do Ministério da Saúde, objetiva sensibilizar mães sobre a importância de doar leite durante todo o ano, visando o aumento do número de novas doadoras voluntárias e do volume de leite humano coletado e distribuído. O Brasil possui 222 Bancos de Leite e 220 Postos de Coleta. Em 2020, foram doados 229 mil litros, dos quais 157 mil foram distribuídos, beneficiando 212 mil recém-nascidos.

TRABALHO PRESENCIAL E GRÁVIDAS Mulheres grávidas terão que ser afastadas do trabalho presencial durante a pandemia da Covi-19 e poderão exercer suas atividades profissionais de casa, por meio do teletrabalho, trabalho remoto ou outra forma de trabalho a distância como o home-office. Além disso, a determinação garante que não pode haver prejuízo na remuneração da trabalhadora grávida. A medida tem como objetivo reduzir riscos de contaminação pelo novo coronavírus de gestantes.

BOA DICA n AO SOPRO DO ESPÍRITO ORAÇÃO E AÇÃO Frei Maria-Eugênio do Menino Jesus, Livro (PAULUS, R$ 32,00 )

O

ensinamento apresentado aqui por Frei Maria-Eugênio do Menino Jesus está no coração de sua experiência pessoal e de sua doutrina espiritual. Familiar do Espírito Santo, ele nos ensina os caminhos da oração silenciosa, que abre à ação transformadora do Espírito. Esse mesmo Espírito se apossa sempre de uma pessoa, para dá-la como apóstolo à Igreja. É essa colaboração que Frei Maria-Eugênio descreve para revelar suas exigências e riquezas. No período de intensa busca espiritual, este livro abre ao cristão que quer viver plenamente sua graça batismal o horizonte imenso da santidade. n PARA COMPREENDER O LIVRO DO GÊNESIS Andres Ibañez Arana, Livro (Paulinas, R$ 21,50)

P

ara compreender o livro do Gênesis é um comentário de cada versículo, capítulo por capítulo, do primeiro livro da Bíblia, nos leva a captar e compreender em profundidade o sentido religioso do Gênesis. Contudo, o autor não está interessado em demonstrar sabedoria vã ou discutir as muitas teorias que ocuparam inúmeros volumes desde os tempos do judaísmo, através de toda a tradição cristã e, em particular, nos últimos quatrocentos anos, em que as ciências modernas, da astronomia e da física até a história, contestaram de muitas formas o fundamento das narrativas do Gênesis. O livro faz parte da coleção “Bíblia e História”, que se dirige a professores e estudiosos de Teologia e também a todos os demais interessados em aprofundar o conhecimento da Bíblia, da história e da literatura antigas, a fim de alimentar e amadurecer uma fé bíblica.


VATICANO

CADERNO DOIS

BELÉM, DE 28 DE MAIO A 3 DE JUNHO DE 2021

3

“A Igreja é para TODOS" afirma o Papa O PAPA destacou ainda que " O Espírito de Deus é harmonia, não divisão"

C

om informações Vatican News. A Igreja é para todos. O Espírito de Deus é harmonia, não divisão: foi o que disse o Papa Francisco aos fiéis reunidos na Praça São Pedro para a oração do Regina Coeli na Solenidade de Pentecostes, em 23 de maio passado. Em sua alocução, o Papa propôs o trecho extraído do Evangelho de João que narra a descida do Espírito Santo sobre Maria e os discípulos reunidos no Cenáculo, que se manifesta como um “sopro”.

“Esta experiência revela que o Espírito Santo é um como um vento forte e livre; isto é, nos dá força e liberdade. Não pode ser controlado, detido nem medido; nem mesmo podemos prever a sua direção. Não se deixa enquadrar nas nossas exigências humanas, nos nossos esquemas nem preconceitos. O Espírito procede de Deus Pai e do seu Filho Jesus Cristo e irrompe sobre a Igreja – sobre cada um de nós – dando vida às nossas mentes e aos nossos corações.”

O ESPÍRITO É PARA TODOS No dia de Pentecostes, explicou o Papa, os discípulos ainda estavam desorientados e amedrontados. O mesmo acontece conosco, que preferimos permanecer na nossa zona de conforto. Mas o Senhor sabe como nos alcançar e abrir as portas do nosso coração. Ao enviar o Espírito Santo, todas as nossas defesas, hesitações e falsas seguranças são abatidas e nos tornamos novas criaturas, ultrapassando os confins culturais e religio-

FOTOS : DIVULGAÇÃO

n PAPA aos fiéis reunidos na Praça S. Pedro para oração do Regina Coeli

sos. “O Espírito é universal, não nos tira as diferenças culturais, as diferenças de pensamento, não: é para

todos, mas cada um entende na própria cultura, na própria língua.” O Espírito Santo, prosseguiu o

Pontífice, coloca em comunicação pessoas diferentes, realizando a unidade e a universalidade da Igreja.

SÍNODO 2023: Vaticano lança processo inédito de consulta Com informações agência Ecclesia. O Vaticano anunciou no dia 21 de maio passado a realização da 16ª assembleia geral do Sínodo dos Bispos em outubro de 2023, um ano depois do que estava inicialmente agendado, precedido por um processo inédito de consulta, com assembleias diocesanas e continentais. “O percurso para a celebração do Sínodo será dividido em três fases, entre outubro de 2021 e outubro de 2023, passando por uma fase diocesana e outra continental, que dará vida a dois instrumentos de trabalho diferentes distintos, antes da fase definitiva, ao nível da Igreja universal”, uma nota do Sínodo dos Bispos. A assembleia de 2023, convocada pelo Papa Francisco, tem como tema “Por uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão”. A Secretaria-Geral do Sínodo dos Bispos fala numa “modalida-

de inédita” de preparação deste encontro mundial”. Em setembro de 2018, o Papa publicou a constituição apostólica ‘Episcopalis Communio’ (Comunhão Episcopal) com a qual reforçou o papel do Sínodo dos Bispos, sublinhando a importância de continuar dinâmica do Concílio Vaticano II (1962-1965). Em mais de 50 anos, as assembleias sinodais foram sempre consultivas, mas o Papa recorda que, segundo o Direito Canônica, o Sínodo goza de “poder deliberativo”, quando lhe é concedido pelo pontífice. ABERTURA A abertura do Sínodo de 2023 acontece no Vaticano, sob a presidência do Papa, nos dias 9 e 10 de outubro deste ano, e em cada diocese católica, a 17 de outubro, sob a presidência do respectivo bispo. Estas celebrações dão início à “fase consultiva” da 16ª assem-

bleia geral do Sínodo dos Bispos, a partir de um documento preparatório, um questionário e um vademécum com propostas de consulta em cada diocese. O Vaticano determina que cada bispo nomeia um responsável ou uma equipa diocesana para a consulta sinodal; cada Conferência Episcopal deve fazer o mesmo. “A consulta ao Povo de Deus em cada diocese terminará com uma reunião presidencial, que será o momento culminante do discernimento diocesano”, indica a Secretaria-Geral do Sínodo dos Bispos. As conclusões de cada diocese vão ser enviadas à respectivas Conferência Episcopal, para redação de uma síntese que deve chegar ao Vaticano antes de abril de 2022. Os contributos alargam-se aos organismos da Cúria Romana, Universidades, Faculdades de Teologia, Uniões de Superiores e Superioras Gerais de Institutos Religiosos, Federações

n O SÍNODO assembleia de representantes dos episcopados católicos

de Vida Consagrada e movimentos internacionais de leigos. A Secretaria-Geral do Sínodo, que recebe as sínteses dos contributos, procede à redação do primeiro ‘Instrumentum Laboris’ (instrumento de trabalho) antes de setembro de 2022. O processo sinodal prossegue como uma “fase continental” (setembro de 2022março de 2023) sobre este primeiro texto; cada reunião de Conferências Episcopais nomeia um responsável, como figura de li-

gação com a Secretaria-Geral do Sínodo. O Papa determina que estas assembleias continentais se concluam com a redação de um documento final, que será enviado à Santa Sé em março de 2023. “Paralelamente às reuniões pré-sinodais em nível continental, recomenda-se a realização de assembleias internacionais de especialistas”, assinala o Vaticano. Após a recolha destes contributos, a Secretaria-Geral do Sínodo tem a missão de redigir

um segundo ‘Instrumentum Laboris’, antes de junho de 2023. A celebração do Sínodo dos Bispos em Roma, segundo os procedimentos estabelecidos na Constituição Apostólica Episcopalis Communio, decorre em outubro de 2023. O Sínodo dos Bispos pode ser definido, em termos gerais, como uma assembleia de representantes dos episcopados católicos de todo o mundo, a que se juntam peritos e outros convidados, com a tarefa ajudar o Papa no governo da Igreja.

Papa anuncia o LANÇAMENTO da “Plataforma Laudato si’” O Papa Francisco anunciou no domingo, 23, o lançamento da “Plataforma Laudato si”, na iminência do encerramento em 24 de maio do Ano especial dedicado à sua encíclica sobre a Casa Comum. A iniciativa é resultado de um esforço liderado pelo Vaticano para capacitar instituições católicas, comunidades e famílias para implementar as orientações da encíclica na próxima década. “É um caminho que devemos continuar

juntos, ouvindo o clamor da Terra e dos pobres. Por isso, terá início imeditamente a ‘Plataforma Laudato si’, um percurso operativo de sete anos, que guiará as famílias, as comunidades paroquiais e diocesanas, as escolas e as universidades, os hospitais, as empresas, os grupos, os movimentos, as organizações, os institutos

religiosos a assumir um estilo de vida sustentável”, destacou o Papa. O evento será em inglês, com tradução simultânea em espanhol, italiano, francês, português, polonês e vietnamita, e será transmitido ao vivo no site do Vatican News.

É

o tempo para derramar amor sobre o mundo, sem abraçar o mundanismo. É o tempo para testemunhar a misericórdia, mais do que para inculcar regras e normas. É o tempo do Paráclito! É o tempo da liberdade do coração, no Paráclito. (25 de maio)

O

Paráclito diz à Igreja que hoje é o tempo da consolação. É o tempo do anúncio feliz do Evangelho, mais do que do combate ao paganismo. É o tempo para levar a alegria do Ressuscitado, não para nos lamentarmos do drama da secularização. (25 de maio)

H

oje se conclui o Ano Laudato si’. Agradeço aos que participaram com numerosas iniciativas em todo o mundo. É um caminho que devemos continuar juntos, ouvindo o clamor da terra e dos pobres. (24 de maio)


4

BELÉM, DE 28 DE MAIO A 3 DE JUNHO DE 2021

EM NAZARÉ

CADERNO DOIS

Basílica Santuário de Nazaré com NOVO reitor O PADRE Barnabita, Francisco Cavalcante, é o novo Reitor da Basílica Santuário de Nazaré

A

FOTOS: ASCOM BASÍLICA SANTUÁRIO DE NAZARÉ

os 33 anos de idade e quatro anos de ordenação sacerdotal, o Padre Barnabita, Francisco Cavalcante, é o novo Reitor da Basílica Santuário de Nazaré. A Cerimônia de posse aconteceu neste domingo, 23, e foi conduzida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa. Agora, o sacerdote atua como Pároco de Nazaré e Reitor do Santuário da Rainha da Amazônia. Confira, na íntegra, o discurso do Padre: 23 DE MAIO DE 2021, BELÉM PA

Aos devotos de Nossa Senhora de Nazaré, Graça e paz! Deus nos conduz por vias que, por vezes, custa-nos de imediato entender. Em efeito, foi assim com Maria, quando o Anjo lhe comunica o projeto de Deus. Sua primeira reação manifesta surpresa e uma natural dificuldade de abarcar na integralidade o que lhe pediam: como acontecerá isso? (Lc 1, 34) disse a Jovem de Nazaré; o Anjo responde: “O Espírito Santo virá sobre Ti… ( Lc 1, 35), Maria, não parou na dúvida, entendeu o essencial (Deus é soberano, fiel, providente, é amor; quem o segue não se arrepende). Maria, por conseguinte, refez todos seus projetos de vida acatando a cadência dada por Deus. Com sua resposta, deu-nos um resumo da teologia vocacional: “eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a Tua palavra” (Lc 1, 38). Acompanhando a história dessa jovem, vemos que Deus nunca a abandonou. Cuidou de todos os detalhes e a Menina de Nazaré atenta aos sinais do seu Senhor, deixou-se conduzir. Contemplando-a vejo que se permitimos que a vontade do Senhor prevaleça sobre as nossas, o amor de Deus levar-nos-á a experimentar coisas de valor imensurável. Por isso, decidi aprender com ela a forma justa de ser de Deus e viver para Deus. Entrei na “escola de Maria” para beber de sua pedagogia da obediência e do amor. Três nomes perpassam o carisma da Ordem religiosa a qual faço parte: Paulo, pois canonicamente somos chamados Clérigos Regulares de São Paulo, Maria, pois em nossa família religiosa acrescentamos esse nome ao nosso nome de batismo para expressar nosso desejo de nos colocar nos braços de Nossa Mãe do céu, Barnabita, apelido que o povo carinhosamente nos deu já nos primórdios da história de nossa Ordem religiosa. Pois bem, apelo à etimologia desses três nomes para expressar meus anelos nesse período que

n NOVO REITOR Padre Francisco Cavalcante

caminharemos juntos: Paulo significa “o menor”, “pequeno”; Maria significa “a amada”, “escolhida”; Barnabita significa “filho de consolação”. Coloco-me diante de vocês como “o menor” entre os irmãos. Ciente de ser “amado” por Deus e não ser merecedor de tantas dádivas Dele recebida, rogo ao meu Senhor a graça necessária para me deixar conduzir por esse amor, para que, dessa forma, eu venha a ser na casa da Mãe de Nazaré um “filho de consolação”, que meu ministério leve consolo a todos aqueles que Deus me confiar. Por fim, finalizo essa partilha rezando está singela jaculatória mariana, autoria de Dom Eliseu, um Barnabita gigante na vida espiritual e no apostolado, dirijo essas doces palavras a Virgem de Nazaré, mãe que me acolheu nessa casa: Mamãe, quero alegrar teu coração nesta hora especialmente com meus afetos, minhas palavras e meu sorriso. Nossa Senhora de Nazaré. Rogai por nós!

COROAÇÃO de Nossa Senhora CONTRIBUA com as transmissões de Nazaré e retorno para o Glória do Santuário da Rainha da Amazônia No domingo, 31, será a vez dos integrantes da Diretoria da Festa de Nazaré participarem do momento da Coroação e retorno na Imagem Original da Rainha da Amazônia, ao Glória. O evento acontecerá a partir

das 18h. Acompanhe ao vivo através das redes sociais da Basílica Santuário de Nazaré: www.facebook.com/basilicadenazareoficial e www.youtube.com/basilicadenazare

n IMAGEM Original retornará ao Glória após a cerimonia de coroação

No ultimo domingo, 23, aconteceu a cerimônia de descida da Imagem Original de Nossa Senhora de Nazaré, do Glória. O momento em que a pequena imagem encontrada por Plácido de Souza no ano de 1700 emocionou os fiéis que estiveram presentes no Santuário da Rainha da Amazônia, assim como também emocionou as mais de 15.927 pessoas que acompanharam pela transmissão realizada pelas plataformas digitais oficiais da Basílica Santuário de Nazaré, além do público que

acompanhou pela TV Nazaré. Mas o custo desse serviço é muito elevado. Por isso, os Padres Barnabitas recorrem ao sentimento de solidariedade que tão bem caracteriza o povo paraense. É importante que os devotos mantenham suas doações e os ajudem a continuar com a missão evangelizadora por meio da internet. Os fiéis podem utilizar os canais online e fazer a sua doação com segurança, sem sair de casa, acesse: www. basilicadenazare.com.br ou pelo PIX: 04.746.442/0001-32.


ARQUIDIOCESE

CADERNO DOIS

BELÉM, DE 28 DE MAIO A 3 DE JUNHO DE 2021

5

Área Missionária SÃO JOSÉ celebra Pentecostes ARQUIDIOCESE iniciou oficialmente preparação do local como área de expansão missionária em Outeiro

E

ste último sábado, vésperas da festa de Pentecostes, dia 22 de maio, às 18h30, na Igreja Nossa Senhora da Conceição, no Outeiro, Dom Antônio de Assis Ribeiro presidiu a Eucaristia com representantes de todas as comunidades da Paróquia, dando inicio oficialmente ao processo de preparação da Área Missionária São José. Atualmente a Paróquia Nossa Senhora da Conceição, do distrito do Outeiro, tem uma rede de 15 comunidades. Trata-se de uma grande paróquia e com novas áreas de ocupação que ainda não contam com um suficiente número de comunidades católicas. É necessário um redimensionamento da paróquia criando uma área missionária em vista da instalação de uma nova paróquia no futuro. O território, como área missionária, que receberá especial atenção pastoral conta com oito comunidades. Além das lideranças das várias comunidades, grupos e movimentos, participaram da celebração os ministros de Eucaristia, seminaristas, o padre Gabriel (vigário paroquial) e o pároco, padre Paulo Felipe. Em sua homilia, Dom Antônio, enfatizou a necessidade do crescimento da Igreja Católica no território. "Não

podemos continuar com as mesmas comunidades vendo a cidade crescer. O comodismo é um ato de desobediência ao impulso do Espírito Santo que assiste e anima a Igreja", enfatizou o bispo. Dom Antônio incentivou todas as lideranças e os sacerdotes a caminharem unidos, em comunhão, enfrentando com firmeza de ânimo e paciência os desafios do processo de preparação da criação dessa nova área missionária. A instalação da área missionária significa um processo de autonomia das comunidades, que não mais dependerão pastoralmente e nem administrativamente da sede paroquial. A área missionária contará com um administrador pastoral próprio, com vínculo direto com a Cúria; mas a parceria e a colaboração pastoral deve ser contínua. O processo de preparação da área missionária, leva também em conta o dinamismo de autossustentabilidade econômica e administrativa, para que tenha vida própria. Dom Antônio também deixou claro para os líderes participantes da Missa que “o desmembramento não é para dividir a paróquia, mas para avançar, revitalizar, fortalecer e resignificar a presença missionária da Igreja católica naquele território”.

FOTOS: DIVULGAÇÃO

n MISSA marcou início de preparação da Área Missionária São José, em Outeiro

n COMUNIDADE reunida testemunha princípio da área missionária

ATUALIZAÇÃO: Ciclos de Estudos sobre Nulidade Matrimonial A Faculdade Católica de Belém (Facbel) promove o Ciclo de estudos sobre Nulidade Matrimonial, conduzido pelo padre Evandro Stefanello, doutor em Direito Canônico, Presidente e vigário

judicial do Tribunal Eclesiástico Interdiocesano de Mato Grosso e pároco da Paróquia Catedral São Luis, em Cáceres/Mt. O objetivo do evento é promover uma atualização referente ao tema.

Dois momentos dividem o evento, o primeiro nos dias 27 e 28 de maio, às 15h, sobre “Direito Matrimonial: normativas que levam à nulidade” e o segundo será o ciclo será nos dias 9 e 10 de junho,

também às 15h, com o tema “O processo de nulidade matrimonial”. O estudo da Nulidade Matrimonial é uma importante oportunidade que a Facbel oferece acerca do agir canoni-

camente da Igreja, em relação aos processos de nulidade matrimonial. Serão abordadas questões desde a instauração do processo, quais os elementos que podem levar o tribunal eclesiástico a declará-lo

nulo, visto que alguns católicos podem ter contraído matrimônio na Igreja sem a devida preparação, ou seja, sem o equilíbrio necessário; sem a capacidade de formar boa comunhão de vida.

de Heidelberg, na Alemanha, oferece este testemunho: O que fazer

para passear em cadeiras de rodas;ou em um hospital, brincando com crianças internadas; ou praticandoesportes com portadores de deficiência. Todosficammuito felizes; mas,exatamente como o slogan da ação promete: ainda mais felizes ficamosnós! E nossos amigos que tínhamos convidado a participar? No início desconfiados, agora que fizeram a experiência de dar felicidade, concordam conosco: no momento em que doamos a felicidade, “é tiro e queda”:somos nós que a experimentamos.

CHIARA LUBICH PALAVRA DE VIDA “Nem todo o que me diz: ‘Senhor! Senhor!’ entrará no Reino dos Céus, mas só aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.” (Mt7,21)

Esta frase do Evangelho de Mateus faz parte da conclusão do grande Sermão da Montanha, no qual Jesus, depois de ter proclamado as BemAventuranças, convida seus ouvintes a reconhecer a proximidade amorosa de Deus e indica como agirpara corresponder a esse amor: descobrir que a vontade do Pai é o caminho mais direto para alcançar a plena comunhão com Ele,noseu Reino.. “Nem todo o que me diz: ‘Senhor! Senhor!’ entrará no Reino dos

Céus, mas só aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.”

Mas o que é a vontade de Deus? Como podemos conhecê-la? Chiara Lubich compartilhou a sua descoberta desta maneira: [...] A vontade de Deus é a voz de Deus que continuamente nos fala e nos convida; é um fio ou, melhor, uma trama de ouro divina que tece toda a nossa vida na terra e mais além; é a maneira pela qual Deus nos expressa seu amor, um amor que pede uma resposta para que Ele possa realizar suas maravilhas em nossa vida. A vontade de Deus é o nosso deverser, o nosso verdadeiro ser, a nossa plena realização. [...] Então repitamos a cada momento, diante de

cada vontade de Deus dolorosa, alegre, indiferente: “Seja feita a vossa vontade”. [...] Descobriremos que essas simples palavras nos darão um poderoso impulso, como um trampolim, para fazer com amor, com perfeição, com total dedicação o que devemos fazer. [...] E estaremos compondo, momento após momento, o maravilhoso, único e irrepetível mosaico de nossa vida que o Senhor pensou desde sempre para cada um de nós: Ele, Deus, ao qual só condizem coisas belas, grandes, imensas, nas quais cadapeça do mosaico, por menor que seja –como um ato de amor – tem sentido e brilha, assim como as flores minúsculas e multicores têm seu sentido por serem parte da beleza sem

limites da natureza.1. “Nem todo o que me diz: ‘Senhor! Senhor!’ entrará no Reino dos Céus, mas só aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.” De acordo com o Evangelho de Mateus, a Lei por excelência do cristão consiste na misericórdia, que leva à plenitude toda expressão de culto e de amor ao Senhor. Esta Palavra de Vida nos ajuda a abrir o nosso relacionamento com Deus, que certamente é pessoal e íntimo, à dimensão fraterna, por meio de gestos concretos. Ela nos impulsiona a “sair” de nós mesmos para levar reconciliação e esperança aos outros. Um grupo de jovens

para que também nossos amigos experimentem que a chave da felicidade se encontra na doação de si mesmo aos outros? Foi esse o nosso ponto de partida para lançarmos nossa nova ação intitulada: “Uma hora de felicidade”. A ideia é muito simples: trata-se de fazer outra pessoa se sentir feliz, pelo menos durante uma hora por mês. Começamos com aqueles que achávamos mais necessitados de amor. E onde quer que oferecêssemos a nossa disponibilidade, vimos as portas se escancararem! É por isso que vocês nos encontram, por exemplo, em um parque, levandoalgumas pessoas idosas

LETIZIA MAGRI

1

LUBICH,Chiara. Conferência telefônica, 27 de fevereirode1992.


6

CADERNO DOIS

BELÉM, DE 28 DE MAIO A 3 DE JUNHO DE 2021

ARQUIDIOCESE

SANTUÁRIO: os 15 anos de elevação da Basílica MISSA e mudanças na celebração de aniversário

SALIM WARISS

n DOM ALBERTO presidiu Santa Missa pelos 15 anos de elevação da Basílica a Santuário

H

á 15 anos a cidade de Belém, capital do Estado do Pará, região Norte do Brasil, ganhava para a sua Igreja o primeiro Santuário Mariano da Arquidiocese de Belém. Por decreto episcopal, o povo de Deus soube que a Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré do Desterro foi elevada à categoria de Santuário, sendo o referencial principal na Cidade das Mangueiras para onde os filhos devotos da Virgem Maria poderiam acorrer e, ali, reverenciar a Mãe de Deus com toda a força que manifestam os paraenses na intercessão de Nossa Senhora para a sua fé.

A celebração do 15º aniversário de elevação foi comemorada com a Santa Missa solene pelo transcurso da data no Santuário, sob a presidência do Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, como parte da programação oficial. Concelebraram a Eucaristia os Padres Barnabitas José Ramos, Rosinei Souza e Giovanni Incampo. Foi um momento especial. Como acontece anualmente, a Arquidiocese de Belém, junto com os Padres Barnabitas realizaram a cerimônia da descida da imagem Original de Nossa Senhora de Nazaré, do

Glória, após a Santa Missa das 18h, contando com a presença de autoridades eclesiásticas, devido à pandemia, e alguns fiéis que puderam participar presencialmente, respeitando as orientações prescritas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), prezando pela segurança e pela saúde de todos os presentes. A Missa com a cerimônia de descida foi vista por quem ficou em casa, uma vez que foi transmitida ao vivo pelas plataformas digitais: facebook e youtube e, também, pela Rede Nazaré de Televisão, canal 30. PROXIMIDADE - Este

ano, a Imagem Original de Nosa Senhora ficará mais perto dos fiéis até dia 31 de maio, quando ocorrerá a coroação e retorno dela ao Glória. A cerimônia de “descida” da imagem representa que Maria vem ao encontro de seus filhos. Presidindo o rito de “descida”, o Arcebispo Dom Alberto afirmou “que este momento é mais uma ocasião em que damos graças a Deus por toda a beleza que o povo de Belém entrega a Nossa Senhora, fortalecendo e testemunhando a cada ano, a inquestionável força com manifestam o seu amor, com inúmeras expressões de fé na intercessão da Virgem Maria”. Depois, seguiu-se a Consagração a Nossa Senhora, encerrando a cerimônia sob a atenção emocionada dos presentes.

Anualmente a cerimônia ocorre no mês de maio como parte da programação oficial do aniversário de elevação da Basílica de Nazaré à categoria de Santuário Mariano da Arquidiocese de Belém. A Missa solene integra a programação oficial do aniversário de elevação e naquela oportunidade, também ocorreu a posse do novo Reitor do Santuário da Rainha da Amazônia, padre Francisco Maria Cavalcante, também pároco da Paróquia Nossa Senhora de Nazaré do Desterro. Ainda na Missa, um novo casal Fabrizio e Paula Gonçalves integrou a Diretoria da Festa de Nazaré, recebendo as medalhas que significam o compromisso de contribuir com o trabalho voluntário em prol do Círio de Nossa Senhora de Nazaré. FOTOS: ASCOM BASÍLICA SANTUÁRIO DE NAZARÉ

n DESCIDA da imagem Original de Nossa Senhora

APRESENTAÇÃO do Cartaz do Círio 2021 O lançamento do cartaz do Círio 2021 voltará a ter a presença dos fiéis na Basílica Santuário de Nazaré na próxima segunda, dia 31, a partir das 18h. No ano passado, a cerimônia com a presença do público foi suspensa por conta da pandemia, e a apresentação foi apenas virtual. Mas desta vez, os devotos poderão estar presentes na Missa presidida por Dom Alberto Taveira Corrêa e acompanhar a cerimônia de subida da Imagem Original de Nossa Senhora de Nazaré ao monumento do Glória, respeitando as

recomendações atuais dos órgãos de saúde e as limitações de público da Basílica. Será obrigatório o uso de máscaras e haverá aferição da temperatura na entrada do Santuário. Dentro da Basílica, os fiéis precisam guardar distanciamento social e não serão permitidas aglomerações em frente ao altar. Assim como no ano passado, segue suspensa a apresentação e distribuição dos cartazes na Praça Santuário, ocorrida pela última vez em maio de 2019. Além disso, a cerimônia também poDIVULGAÇÃO

n FOTÓGRA Walda Matques repete experiência

derá ser acompanhada ao vivo pela TV Círio, o canal do Círio no Youtube; pela TV Nazaré; e pelas redes sociais da Basílica Santuário. Pelo 30º ano consecutivo, a criação do cartaz é da agência Mendes Comunicação e tem fotografia de Walda Marques. Esta é a terceira vez que Walda fotografa a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré para o cartaz do Círio. A primeira foi em 2005 e a segunda em 2014. O convite foi feito pelo casal coordenador do Círio 2021, Albano e Ana Paula Martins. “Sou muito grata pelo convite, de poder receber a imagem de Nossa Senhora aqui no meu estúdio, com saúde, e repartir meu trabalho com tanta gente. O cartaz de 2005 tem a água e o Glória em destaques, já o de 2014 trouxe o oratório. A expectativa é grande para o deste ano”, destaca a fotógrafa. “A escolha de Walda Marques foi baseada em seu talento, portfólio maravilhoso, inclusive já tendo feito outros trabalhos com a DFN e, também, pela sua devoção a Nossa Senhora de Nazaré. O cartaz deste ano é muito oportuno, prometemos uma grande surpresa e acreditamos que será um

dos cartazes mais bonitos dos últimos anos, e, ainda, permanecerá em exposição na Praça Santuário por uma semana após a sua apresentação”, esclarece Albano Martins, coordenador da DFN. SUBIDA DA IMAGEM ORIGINAL - Antes do lançamento do cartaz oficial do Círio 2021, acontece a Missa da subida da Imagem Original de Nossa Senhora de Nazaré ao Glória, localizado no Altar-Mor da Basílica Santuário, onde a Imagem permanece durante o ano inteiro. O momento ocorre apenas duas vezes ao ano: em maio, para comemorar o aniversário de elevação da Basílica de Nazaré à categoria de Santuário Mariano, que em 2021 completa 15 anos; e em outubro, durante a quinzena do Círio de Nazaré. Desde o último domingo, dia 23, a Imagem está mais perto dos devotos, na Basílica. E permanecerá em exposição até a Missa do dia 31. Este momento marca o Tríduo, período que prepara os católicos para a Coroação de Maria, marcado por intensas orações, buscando a intercessão da Virgem de Nazaré. HISTÓRIA Uma das tradições

n CARTAZ (ano 2020): tradição e divulgação

mais antigas e conhecidas do Círio de Nazaré adotada até hoje por várias famílias, empresas e órgãos paraenses é fixar cartazes do Círio nas portas, como forma de homenagem à Senhora de Nazaré. Trata-se de um instrumento de

evangelização e divulgação da festa. O primeiro Cartaz de divulgação do Círio foi confeccionado em Portugal no ano de 1826. Inicialmente as peças eram elaboradas à mão para impressão. Agora o Cartaz é produzido a partir de fotos.

SERVIÇO CANAIS PARA ASSISTIR AS TRANSMISSÕES: TV CÍRIO – www.youtube.com/tvcirio TV NAZARÉ – CANAL 30 Facebook da Basílica Santuário: @basilicadenazareoficial YouTube da Basílica Santuário: www.youtube.com/ basilicadenazare

Profile for Fundação Nazaré de Comunicação

Voz de Nazaré  

Edição de 28 de maio a 3 de junho de 2021

Voz de Nazaré  

Edição de 28 de maio a 3 de junho de 2021

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded