Page 1

ARQUIDIOCESE

DE BELÉM

PE. FLORENCE DUBOIS FUNDADOR

www.fundacaonazare.com.br

BELÉM, DE 19 A 25 DE ABRIL DE 2013

D O JORNAL CATÓLICO DA FAMÍLIA D

XCVIII - Nº 559 - PREÇO AVULSO: R$1,00

Índios buscam seus direitos Na véspera do Dia do Índio, representantes indígenas de 73 etnias das cinco regiões do Brasil reivindicam por garantia CADERNO 2, PÁGINA 1. dos seus direitos na Câmara dos Deputados. Veja ainda: indígena é premiado pela ONU. IVAN CARDOSO

Viver do lixo A reportagem sobre a busca dos catadores por melhores condições de vida inicia a série "Um sonho para o Aurá". PÁGINAS 6 E 7.

Jesus Cristo é o nosso advogado Na Audiência Geral de quarta-feira, Papa Francisco utiliza esta metáfora para explicar o papel de defensor do homem, desempenhado pelo Salvador.

Ovelhas e Pastores Dom Alberto Taveira reflete sobre o relacionamento do Pastor-Cordeiro com seu rebanho. PÁGINA 3.

Devotos celebram as festas dos padroeiros Paróquias e Capelania Militar celebram Santo Expedito, Bom Pastor e São Jorge. Confira as programaçãoes das festividades na Arquidiocese de Belém.

PÁGINA 5.

CADERNO 2, PÁGINAS 6 E 7.

DIVULGAÇÃO

ARQUIDIOCESE

DE BELÉM

w CELEBRAÇÃO Dom Alberto Taveira participa da Santa Missa na 51ª Assembleia Geral dos Bispos

Encontro busca perfil de uma nova paróquia Durante dez dias, os bispos do Brasil estiveram reunidos em Aparecida, São Paulo, para avaliarem a s a ç õ e s e a s n ova s perspectivas da Igreja no país. Os encontros traçam o perfil do trabalho pastoral p a ra u m a ve rd a d e i ra conversão. CADERNO 2, PÁGINA 3.


2

BELÉM, DE 19 A 25 DE ABRIL DE 2013

Opinião Alegria de ser católico João Carlos Pereira

CHARGE DO ANDRÉ ABREU

jcparis@orm.com.br

Bento XVI, exemplo de dignidade

O

papa emérito Bento XVI completou 86 anos, esta semana, recolhido, conforme prometeu, em Castelgandolfo, cercado apenas pela companhia de seu secretário particular, do irmão, que é bispo e membro mais velho da família Ratzinger, e das religiosas que o assistem, na residência de verão dos pontífices. Lá, ele desfruta de uma vista maravilhosa, de seus livros, de suas músicas e de um piano, talvez o mesmo das quase três décadas em que foi o braço direito (e também o esquerdo) de João Paulo II. Sozinho, em silêncio, e, seguramente, em paz, o Papa emérito cumpre o que prometeu: mergulhou, definitivamente, na oração e na paz. Depois de haver sido o guardião da doutrina e da fé, foi eleito Papa. Pouca gente serviu tão de perto à Santa Igreja como ele. E pouca gente a via de maneira tão cristalina como Joseph Ratzinger. Sempre fui um admirador do cardeal e, depois, do Papa Ratzinger. Quando ele foi eleito para o trono de Pedro, meu saudoso e querido amigo padre Luciano Ciman me disse, logo após a missa das 6h30, uma frase que jamais esquecerei: “escolheram o melhor”. Na época, eu conhecia apenas o rigor de suas ações, mas isso não impedia que o visse como a maior estatura intelectual, na época, para o comando da Igreja. O pontificado de Bento XVI não foi suficientemente curto para que não tivéssemos tempo de aprender a amálo, reconhecendo em suas menores ações um homem sábio e santo. Hoje, afastado do poder temporal e mais perto de Deus, o Papa emérito ensina, pelo exemplo do silêncio e da oração, o quanto ainda pode ser útil, seja pelo que escreveu, seja por seus exemplos edificantes. Aos 86 anos, ele é muito mais do que um romano pontífice que renunciou, fato que o destacará no contexto da História. Ele é um modelo acabado de simplicidade, que deve ser largamente imitado.

Comente esta charge: voz@fundacaonazare.com.br

Jornalista e professor

Panorama José Pereira Ramos joseulina@oi.com.br

Dia Mundial de Orações pelas Vocações Sacerdotais e Religiosas

N

Economista e escritor

o próximo domingo, o 4º depois da Páscoa, é dedicado ao “Bom Pastor”. Há 50 anos atrás, o Papa Paulo VI, instituiu para a mesma data, o “Dia Mundial de Orações Pelas Vocações Sacerdotais e Religiosas”. Desde então, os Papas emitem uma mensagem especial para essa data, com meses de antecedência. Em Outubro/2012, o Papa Bento XVI já havia enviado a mensagem comemorativa da quinquagésima vez que ocorre este importante acontecimento. Transcrevo a seguir a parte final dessa mensagem, do Papa Emérito Bento XVI. “As vocações sacerdotais e religiosas nascem da experiência do encontro

Encontro fraterno Ivens Coimbra Brandão

ivenscb@oi.com.br

Precisamos de atenção...

D

Engenheiro civil e escritor

ecorria o final de uma manhã, quando ao falar ao telefone com uma pessoa amiga, postou-se à minha frente o netinho caçula, com menos de três anos, e que conosco convive pelo menos cinco dias na semana. Chegava das primeiras experiências de colégio, e depois de banhado, roupa trocada, todo penteado, veio ao meu encontro. Diante de mim, lançou um olhar insinuante, de quem esperava atenção, uma resposta. Prosseguindo a conversa com o amigo que me telefonou, releguei atenção imediata à criança, que sem a menor cerimônia, bradou: “vovôôôô!” Continuei falando ao telefone, mas logo o netinho bradou pela segunda vez, com a mesma ênfase. Despertei então para a necessidade de oferecer uma resposta. Enquanto ouvia o interlocu-

Fundado em 5 de julho de 1913

ARQUIDIOCESE DE BELÉM-PARÁ

FUNDADOR Pe. Florence Dubois, barnabita PRESIDENTE Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará VICE-PRESIDENTE Monsenhor Marcelino Ferreira Vigário geral da Arquidiocese de Belém do Pará

pessoal com Cristo, do diálogo sincero e familiar com Ele, para entrar na sua vontade. Por isso, é necessário crescer na experiência de fé, entendida como profunda relação com Jesus, como escuta interior da sua voz que ressoa dentro de nós. Este itinerário que torna uma pessoa capaz de acolher a chamada de Deus, é possível no âmbito de comunidades cristãs que vivem uma intensa atmosfera de fé, um generoso testemunho de adesão ao Evangelho, uma paixão missionária que induza a pessoa à doação total de si mesma pelo Reino de Deus, alimentada pela recepção dos sacramentos, especialmente a Eucaristia, e por uma fervorosa vida de oração. Desejo que os jovens, no meio de tantas propostas superficiais e efêmeras, saibam cultivar a atração pelos valores, as metas altas, as orações radicais por um serviço aos outros seguindo os passos de Jesus. Amados jovens, não tenhais medo de O seguir e de percorrer os caminhos exigentes e corajosos da caridade e do compromisso generoso. Sereis felizes por servir, sereis testemunhas daquela alegria que o mundo não pode dar, sereis chamas vivas de um amor infinito e eterno, aprendereis a “dar a razão da vossa esperança” (1 Ped. 3,15) tor do telefonema, acolhi a criança com um abraço aconchegante. E assim se completou o diálogo entre o neto e o avô. Assim como as crianças, os idosos estão na faixa dos mais sensíveis. Tantas vezes se mostram calados, porque não são solicitados, por serem considerados desatualizados. No entanto, assim como as crianças, esperam atenção das pessoas. Geralmente reúnem vasto repertório em seus ‘arquivos’, à espera de uma oportunidade para externá-los. Ouvir, oferecer respostas, dialogar, são dos mais nobres valores inerentes à criatura humana. Meditando sobre o brado daquela criança, conclui que ela me viu ‘distante’, tendo necessidade de gritar para ser ouvida. Aliás, gritar também acontece entre adultos, casais, por exemplo, quando os recursos do diálogo fenecem, e as distâncias parecem aumentar. Surge então a necessidade de gritar para ser ouvido, diferente do tempo de namoro, quando um cochicho era o bastante para comunicar. Sem dúvida, homens e mulheres, crianças e idosos, casados e solteiros, todos precisam de respostas, da atenção que leva ao diálogo.

DIRETOR GERAL Diácono Antônio Carlos Gomes de Freitas DIRETORA ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO Marluce Guerreiro Milhomem DIRETOR DE COMUNICAÇÃO Mário Jorge Alves DIRETOR DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS Arnaldo Pinheiro COORDENAÇÃO Franklin Salvador (DRT/PA 2242)

Sua voz Se alguém diz que “você vive na terra de índio”?

CONSELHO DE PROGRAMAÇÃO E EDITORAÇÃO João Carlos Pereira Padre Nilton Cezar Reis Padre Cláudio de Souza Barradas EDITORAÇÃO ELETRÔNICA Sérgio Santos (DRT/PA 579) Assinaturas, distribuição, administração e redação Avenida Governador José Malcher, Edifício Paulo VI, 915 CEP: 66055-260, Bairro Nazaré, Belém - Pará Telefones: (91) 4006-9200/ 4006-9209.

“Sinto-me orgulhosa quando as pessoas perguntam se eu ando de cipó ou quando falam que tem jacarés nas ruas.” LAÍS NUNES, 20, Estudante

“Sinto até um pouco de pena de quem tem esse tipo de pensamento, pois mostra o quanto a pessoa é despreparada, além de preconceituosa, é claro.” GUSTAVO RUFFEIL, 25, Assessor de Comunicação

“Não me sinto ofendido e nem considero elogio. A terra do índio não é mais do índio e sim de uma miscigenação.” IGOR OLIVEIRA, 29, Analista de Suporte

Fax: (91) 4006-9227 Redação: (91) 4006-9200/ 4006-9238/ 4006-9239/ 4006-9244/ 4006-9245 Site: www.fundacaonazare.com.br E-mail: voz@fundacaonazare.com.br Um veículo da Fundação Nazaré de Comunicação CNPJ nº 83.369.470/0001-54 Impresso no parque gráfico de O Liberal

FUNDAÇÃO NAZARÉ DE COMUNICAÇÃO


3

BELÉM, DE 19 A 25 DE ABRIL DE 2013

Arcebispo Conversa com meu povo Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará

A

Igreja celebra o dia de orações pelas vocações sacerdotais e religiosas no Domingo do Bom Pastor, com o tema “As vocações, sinal da esperança fundada na fé”. O mundo inteiro se une em oração para implorar de Deus o dom de santas vocações e propor de novo à reflexão de todos a urgência da resposta ao chamado divino. A esperança é expectativa de algo de positivo para o futuro, mas que deve ao mesmo tempo sustentar o nosso presente, marcado frequentemente por dissabores e insucessos. Onde está fundada a nossa esperança? Na fidelidade de Deus à aliança, com a qual se comprometeu e que renovou sempre que o homem a rompeu pela infidelidade, pelo pecado, desde o tempo do dilúvio (cf. Gn 8,21-22) até ao êxodo e ao caminho no deserto (cf. Dt 9,7); fidelidade de Deus que foi até ao ponto de selar a nova e eterna aliança com o homem por meio do sangue de seu Filho, morto e ressuscitado para a nossa salvação. A fidelidade de Deus é seu amor que interpela a nossa existência, pedindo a cada qual uma resposta a propósito do que quer fazer da sua vida e quanto está disposto a apostar para a realizar plenamente. (Cf. Bento XVI, Mensagem

Ovelhas e pastores DIVULGAÇÃO

heróis do coração e do serviço desinteressado. Mesmo pessoas afastadas da Igreja exultam ao ouvirem nomes como Beato João Paulo II, Beata Madre Teresa de Calcutá, Santa Edith Stein, Beata Chiara Luce Badano, Dom Helder Câmara, Chiara Lubich e

Olhar no espelho é muito pouco para descobrir o que se é! Só Jesus revela a cada ser o humano o seu próprio ser e seus dons para o Dia Mundial de Orações pelas Vocações). O cuidado amoroso de Nosso Senhor com seu rebanho se expressa no amor com que dá a vida por nós. Quem tem a chave que abre o livro da vida de cada pessoa (Cf. Ap 5,1-14) e reúne em torno de si uma multidão que ninguém pode contar (Cf. Ap 7,9) é o Cordeiro imolado, aquele que se entrega inteiramente. O Cordeiro é o Pastor! O relacionamento do PastorCordeiro com seu rebanho não é de poder despótico, mas se expressa nos vários passos do Evangelho, nos quais ele se mostra servidor, atento aos fracos, doentes e pecadores, misericordioso, paciente, atento às demoras daqueles que Ele mesmo chama, pronto a lavar-lhes os pés e dar-lhes a vida em abundância. Temos a alegria de ver na Igreja o multiplicar-se de jovens, rapazes e moças, que enxergam um horizonte diferente em suas vidas. Suas perguntas já superam os interesses de posições sociais, riqueza ou reconhecimento social. Quando o novo Papa escolheu o nome de Francisco, refloresceu no mundo a admiração pelo pobrezinho de Assis! É que os santos atravessam os séculos com sua ousadia e coragem. Crianças, adolescentes e jovens de nossa época também foram feitos para grande ideais, e o mundo será levado adiante justamente pelos

outras personalidades. São pessoas que calibraram suas vidas com a têmpera do Céu, dons de Deus oferecidos às gerações atuais. As vocações para tal forma de vida existem e estão em nossas famílias e comunidades. Um apelo chegue aos pais e mães de família, no clima da Festa do Bom Pastor: comecem a perguntar a seus filhos em casa sobre o que Deus quer deles! Não reduzam os horizontes das novas gerações a interesses limitados como “o que você quer?, ou “como você terá maiores salários?”, ou ainda apenas a posição social relevante. Tudo isso pode ser e é importante, desde que as perguntas a respeito de plano e vontade de Deus comecem a ocupar os pensamentos e a orientar rumos das novas gerações. Não nos permitamos diminuir o que Deus pode oferecer-lhes! Para ter a coragem de orientar assim os que devem fazer escolhas na vida, três passos emergem como importantes. O primeiro é proporcionar um conhecimento adequado de Jesus Cristo. Anunciar Jesus, ensinar Jesus, conversar com Ele junto com os filhos, fazê-lo hóspede, mais ainda, morador de cada casa. Os pais começam a evangelizar e catequizar seus filhos quando estes estão no ventre materno e não podem interromper esta missão! Só no conhecimento de Jesus Cristo far-se-á luz a respeito da vida de cada pessoa. Olhar no

espelho é muito pouco para descobrir o que se é! Só Jesus Cristo revela a cada ser o humano o seu próprio ser e seus dons. Há que começar com Ele, para depois chegar a cada pessoa, com sua história. Perde tempo, ilude-se e não suscita vocações autênticas,

inclusive para o matrimônio e, é claro, para a especial consagração do sacerdócio, vida religiosa e missionária e outras formas de consagração, quem não deixa Jesus Cristo passar na frente. Será fatal, pois quem quiser ganhar sua vida vai perdê-la, mas quem perder a sua vida vai ganhá-la (Cf. Mt 16,25). Tendo escolhido Deus acima de tudo e encontrado sua própria história, vem à tona a terceira etapa, na qual se pergunta o que fazer e como viver, o que a Igreja chama de vocação específica. Descobri-la é uma graça que Deus quer oferecer a todos os seus filhos e filhas. Especialmente o mundo dos adultos tem sobre si imensa responsabilidade, pois lhe cabe oferecer esta visão inovadora da vida a adolescentes e jovens. Sim, vocação cristã, vocação humana e vocação específica! É a estrada maravilhosa para a descoberta do olhar pessoal de Deus! Se o desafio parece muito alto, a Igreja põe em nossos lábios e em nossos corações a súplica adequada: “Deus eterno e todo-poderoso, conduzi-nos à comunhão das alegrias celestes, para que o rebanho possa atingir, apesar de sua fraqueza, a fortaleza do Pastor. Amém.”


4

BELÉM, DE 19 A 25 DE ABRIL DE 2013

Liturgia Homilia dominical Padre Romeu Ferreira romeufsilva@gmail.com

A) Texto: Jo 10,27-30

Formado em Exegese pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma

D

isse Jesus: 27 “As minhas ovelhas escutam a minha voz, eu as conheço e elas me seguem. 28 Eu dou-lhes a vida eterna e elas jamais se perderão. E ninguém vai arrancá-las de minha mão. 29 Meu Pai, que me deu estas ovelhas, é maior que todos, e ninguém pode arrebata-las da mão do Pai. 30 Eu e o Pai somos um”. B) COMENTÁRIO “As minhas ovelhas escutam a minha voz” (v 27). É necessário realmente pertencer ao rebanho de Cristo, a Igreja, para entender, para escutar a sua voz. Pelas palavras e comportamento

das pessoas podemos saber a quem elas pertencem. “Escutar” é a atitude de empenho para entender e viver as palavras recebidas. “Escutar” a palavra de Deus é o que requer o Senhor em primeiro plano na orientação de seu povo: “Escuta Israel o Senhor teu Deus” - ‘Shemá Israel’ (Dt 6,4). O povo é de Deus, na medida em que lhe obedece na escuta (ouvir com atenção e desejo) para vivenciar Sua Palavra. As palavras são de Jesus, e as ovelhas são posse dele: minhas ovelhas, minhas palavras. “As minhas ovelhas escutam a minha voz”! Num contexto mais amplo (Jo 10,22-30), a relação dos judeus com Jesus é tensa: ora eles o querem lapidar (v 31), ora querem prendê-lo (v 39). Jesus demonstra que não se trata de clareza de seu anúncio (v 24) e sim questão de fé de seus interlocutores. É preciso ser de seu rebanho para entender a sua voz (v 25-27). A

recuperação do cego é um sinal evidente da messianidade de Jesus (v 25; Mt 11,2-6); e alguns judeus parecem ter entendido: “Porventura pode um demônio abrir olhos de cegos?” (Jo 10,21). O cego de nascença compreendeu (Jo 9,35-38), mas os judeus não. A cegueira deles é voluntária e fatal, pois eles não aportam nenhum esforço para reconhecer Jesus como Messias; não pertencem ao rebanho do mestre. Quem é Jesus? Ele não é apenas um “enviado”, o Messias; é também Aquele que constitui com o Pai a unidade; “uma coisa só” na intimidade com o Pai. Neste texto Jesus nos ensina, nos revela a sua natureza concluindo: “Eu e o Pai somos um” (v 30).Esta expressão da unidade do Filho com o Pai e vice-versa, é certeza de segurança aos que pertencem a Cristo; pois nenhuma de suas ovelhas se perderá (v 28), já que ele mesmo garante dizendo:

“ninguém vai arrancá-las de minha mão”; “e ninguém pode arrebata-las da mão do Pai” (v 28s). A mão do Pai e a mão do Filho são mãos firmes; são mãos que salvam. ‘”Senhor, salvame!” Jesus estendeu a mão prontamente e o segurou...’ (Mt 14,30s); “Jesus, porém, tomandoo pela mão, ergueu-o, e ele se levantou” (Mc 9,27; Mt 8,15.23; Mc 5,41s). É assim, ele nos toma pela mão, ele não nos deixa só. Quem está com o Filho está com o Pai, e quem é defendido pelo Filho é amparado pelo Pai. Quem somos nós? Qual é a nossa identidade nesta relação do Pai com o Filho e do Filho com o Pai? Ora, um presente é a expressão de amor ou gratidão entre as pessoas. Pelo texto sabemos que somos o presente do Pai para o Filho, pois este informa: “Meu Pai, que me deu estas ovelhas” (v 29). Cabe-nos, portanto, o esforço de sermos a verdadeira imagem do amor de Deus neste mundo.

Liturgia da Semana w Dia 19, sexta-feira Cor (branco) Primeira leitura (At 9,1-20) Responsório 116 (117) Evangelho (Jo 6,52-59) w Dia 20, sábado Cor (branco) Primeira leitura (At 9,31-42) Responsório 115 (116B)

Evangelho (Jo 6,60-69) w Dia 21, domingo Cor (branco) Primeira leitura (At 13,14.43-52) Responsório 99 (100) Evangelho (Jo 10,27-30) w Dia 22, segunda-feira Cor (branco) Primeira leitura (At 11,1-18)

Responsório 41 (42) Evangelho (Jo 10,1-10) w Dia 23, terça-feira Cor (branco) Primeira leitura (At 11,19-26) Responsório 86 (87) Evangelho (Jo 10,22-30) w Dia 24, quarta-feira Cor (branco)

Primeira leitura (At 12,24-13,5a) Responsório 66 (67) Evangelho (Jo 12, 44-50) w Dia 25, quinta-feira Cor (vermelho) Primeira leitura (1Pd 5,5b-14) Responsório 88 (89) Evangelho (Mc 16,15-20)

Santos da semana Benedito Otávio (artpresent@hotmail.com) 23/04 - TERÇA-FEIRA Beata Maria Gabriella Sagheddu - Monja

19/04 - SEXTA-FEIRA Beato Corrado Miliani de Ascoli - Franciscano

Nasceu em Dorgali, ilha da Sardenha, Mar do Mediterrâneo, próximo a Itália, 1914, em uma família de pastores. Foi membro da Ação Católica por um tempo, até ingressar no mosteiro trapista em Grottaferrata, Itália. Porém quando ela se realizava na clausura e oração, permanecendo por apenas três anos e meio, contraiu uma tuberculose. Não se abatendo, ofereceu sua curta vida pela unidade dos cristãos, sendo um gesto pioneiro nesse sentido. Foi beatificada em 1983 pelo papa João Paulo II.

Itália, séc. XIII, um jovem e futuro franciscano, fez um gesto, que na época foi estranho. Ajoelhou aos pés do também jovem Jerônimo Masci. Quando perguntaram o por quê, ele disse ter visto as chaves de Pedro e o emblema pontifício nas mãos do seu amigo. Mais tarde, Jerônimo torna-se o primeiro franciscano papa da história, Nicolau IV. E Corrado, com sua simplicidade, depois de muitas missões, torna-se o primeiro católico na região da Líbia. Suas visões juntaram-se a muitos milagres. Nicolau IV o chamou a Roma para dar-lhe o chapéu de cardeal. Mas uma forte doença o matou no caminho, em 1289.

24/04 - QUARTA-FEIRA Santa Salomé - Mãe dos apóstolos Tiago e João

20/04 - SÁBADO Santa Agnes Segni de Montepulciano - Virgem e fundadora Pesquisando a história descobrimos que o movimento feminino é mais antigo do que mostram para nós. E que o espaço das mulheres, sempre existiu quando feito pelo Espírito Santo. Aos 9 anos ingressa entre as freiras, chamadas de “sacatte”, roupas em forma de “saco”. Aos 14 acompanha sua mestra a Viterbo, afim de fundarem um novo mosteiro. Isso foi muito importante para seu desenvolvimento, pois aos 15 anos ela tornase superiora do mosteiro. Fundou mais dois mosteiros Gracciano e Montepulciano. Em sua biografia escreveu que “essa é a força exercida visivelmente para nossa santificação”. 21/04 - 3º DOMINGO DA PÁSCOA Santo Apolônio de Roma - Filósofo e Mártir Como é bom os irmãos viverem bem unidos (Sl 132-133), pois Deus escolhe seus santos do mais simples aos mais intelectuais para chegarem ao conhecimento da verdade (1Tm 2, 4). As fontes da vida de Apolônio nos vem de Eusébio de Cesaréia, São Jerônimo e outros dois escritos, que nos mostra um ilustre e erudito cientista e filósofo romano, que foi tocado pela compreensão da fé que já existia em seu coração (Santo Agostinho). Foi denunciado ao prefeito de Perennio. Interrogado por duas vezes, sendo irredutível, foi condenado a morte, que foi rasgado pelas pernas amarrado a cavalos.

22/04 - SEGUNDA-FEIRA Santo Agapito - Papa Neste mesmo dia já foram apresentados em outros anos dois papas: Caio (pontificado: 283 - 296) e Sotero (166 - 175). Hoje veremos um amigo do então estudante de direito e mais tarde papa Gregório Magno. Agapito, em seu único ano de pontificado, atravessou de 535 a 536, defendendo a fé católica. Os monofisitas, que acreditavam em uma só natureza de Cristo. Também ele tentou impedir a invasão do imperador do oriente Justiniano. Foi a Constantinopla, sendo bem recebido, porém não conseguiu mudar a cabeça do imperador. Após a dura viagem ele adoeceu e veio a falecer.

Na santa Palavra de Deus, temos esse nome como de uma pecadora (Mc 6, 21-28). Porém, há também uma Salomé que passa quase despercebida, mas não aos olhos de Deus. No final do Evangelho segundo S. Marcos, vemos as “santas mulheres” no calvário e na ida ao túmulo, Mc 15, 40; 16, 1. Também a compreensão biblista aponta ela como sendo a mãe dos filhos de Zebedeu, que intercede pelos filhos e apenas Mateus mostra isso, Mt 20, 20-23. Marcos também conta o fato mas como sendo o pedido feito apenas pelos filhos. 25/04 - QUINTA-FEIRA Santo Aniano - Bispo de Alexandria do Egito Eusébio de Cesaréia considera-o discípulo de S. Marcos e seu sucessor na sede de Alexandria. Ambos são comemorados em 25/04. Os Atos apócrifos de Marcos nos dizem que ele era um sapateiro quando Marcos foi-lhe pedir que consertasse seu sapato e acabou convidando a conhecer Cristo, e batizou-o. Quando Marco foi morto, ele continuou a exercer o seu ministério até aos 85 anos, quando veio a falecer depois de vinte e dois anos de episcopado. Seu corpo, bem como o de Marcos, foi para Veneza, onde permaneceu na igreja de San Clemente.


5

BELÉM, DE 19 A 25 DE ABRIL DE 2013

Vaticano Papa Francisco afirma que Concílio permanece inaplicado n Fonte: Rádio Vaticana

N

a homilia da missa celebrada na Capela da Casa Santa Marta, no Vaticano, nesta terça-feira, 16, comentado o martírio de Santo Estevão, o Papa Francisco lembrou que, antes de ser lapidado, o Santo anunciou a Ressurreição de Cristo e apontou para a resistência ao Espírito Santo. Mesmo em nosso meio, esta resistência existe, disse o Papa: “Ao que parece, hoje o Espírito

Santo nos incomoda, porque nos incentiva, empurra a Igreja para que vá adiante. E nós queremos que ele adormeça, queremos domesticá-lo, e isto não é bom porque Ele é Deus e é a força que nos consola, a força para prosseguirmos. Mas seguir avante dificulta... a comodidade é melhor!”. Vamos pensar no Concílio, convidou o Pontífice: “O Concílio foi uma linda obra do Espírito Santo. (...)Mas, depois de 50 anos, fizemos tudo o que o Espírito Santo nos disse no

Papa enviou telegrama de pesar pelas vítimas do atentado de Boston O Papa Francisco enviou um telegrama de pesar às vítimas do atentado na cidade norte-americana de Boston, durante a realização da famosa maratona daquela cidade. No telegrama endereçado ao Cardealarcebispo de Boston, Sean O’ Malley e assinado pelo Cardeal Secretário de Estado Tarcisio Bertone, o Papa diz-se “profundamente entristecido” pela perda de vidas humanas e pelos feridos graves e define o atentado como “uma tragédia insensata”.

O Santo Padre invoca a paz do Senhor para as vítimas, a Sua consolação para todos os que estão a sofrer e a Sua força para todos envolvidos nos trabalhos de socorro. Neste momento de dor, conclui o telegrama, o Papa Francisco reza para que os cidadãos de Boston possam estar “unidos em não deixarem-se oprimir pelo mal”, combatendo o mal com o bem e trabalhando juntos para a construção de “uma sociedade mais justa e livre”.

Papa Francisco convida a pensar na responsabilidade do batismo “A força do Batismo impulsiona os cristãos a terem coragem de anunciar Cristo, não obstante as perseguições”, disse o Papa Francisco na missa celebrada na manhã desta quartafeira na Casa Santa Marta. A homilia do Papa foi inspirada na passagem dos Atos dos Apóstolos em que a primeira comunidade cristã de Jerusalém vivia na paz e amor, mas logo após o martírio de Santo Estevão

Audiência Geral

eclodiu uma violenta perseguição. “Este é o estilo de vida da Igreja entre a paz da caridade e a perseguição. É o que acontece sempre na história porque é o estilo de Jesus”, frisou o pontífice. Francisco explicou que com a perseguição muitos fiéis deixaram suas casas e levaram consigo a riqueza que tinham: a fé. A riqueza que o Senhor tinha lhes dado.

GUSTAVO KRALJ GAUDIM PRESS

Concílio? Não. Comemoramos este aniversário, erguemos um monumento, mas desde que não incomode. Nós não queremos mudar”. E m s u a h o m i l i a o Pa p a mostrou que nas nossas vidas

particulares também acontece o mesmo, por isso ele recomendou: “Não oponhamos resistência ao Espírito. É Ele que nos liberta. C a m i n h e m o s n a e s t ra d a d a docilidade do Espírito Santo, no caminho da santidade da Igreja!”.

Falece Oreste Basso, um dos mais estreitos colaboradores de Chiara Lubich Oreste Basso, um dos colaboradores mais próximos de Chiara Lubich desde a década de 1950, morreu aos 91 anos na madrugada de sábado para domingo, 14 de abril. Em sua longa vida, ele ocupou cargos de grande responsabilidade no governo do movimento dos Focolares, tornando-se testemunha eloquente do carisma da unidade. Ordenado sacerdote em 1981, considerava o ministério como um serviço e como um chamado a um amor maior. Foi eleito copresidente do movimento em 1996, exercendo um papel crucial no momento histórico da morte da fundadora (14 de março de 2008) e durante a sucessiva assembleia geral (julho de 2008), que elegeria a sucessora de Chiara Lubich. Oreste Bassoera nasceu em Florença em 1º de janeiro de 1922 e conheceu os Focolares em 1949 em Milão, onde trabalhava como engenheiro. Nos anos difíceis do pós-guerra, a vida

e a espiritualidade do movimento, centrado no Evangelho, foram vistas por ele como uma força que, junto com outras, devolveria ao mundo o progresso, a paz e a esperança. Em 1951, com outros amigos, ele constituiu a primeira “lareira masculina” de Milão. No final dos anos 50, Chiara Lubich o chamou para o centro do movimento, nos Castelos Romanos, onde ele desempenhou suas funções em espírito de serviço, levando todos os que o conheciam a experimentar um grande senso de família. De todo o mundo, chegam mensagens de profunda gratidão pelo trabalho incansável de Oreste Basso a serviço da Igreja e pela sua vida evangélica tão límpida. O funeral foi realizado na tarde de ontem, no Centro Internacional do Movimento dos Focolares em Rocca di Papa, perto de Roma.

(Papa Francisco)

“Jamais estamos sós. Deus nos defende sempre!” n Fonte: L’Osservatore Romano «Jesus é o nosso advogado». Recorre a esta metáfora o Papa Francisco, para explicar o papel de defensor do homem, desempenhado pelo Salvador, aos oitenta mil fiéis presentes hoje de manhã, quarta-feira 17 de Abril, na praça de São Pedro para participar na audiência geral. «Quando alguém é chamado pelo juiz ou tem uma causa - disse o Papa - a primeira coisa que faz é chamar o advogado para que o defenda. Nós temos um, que nos defende sempre, defende-nos das ameaças do diabo, defende-

nos de nós mesmos e dos nossos pecados». E convida a não termos medo de nos dirigir a Ele, quer para pedir perdão e misericórdia, quer para pedir que sejamos defendidos, porque «é o nosso advogado: defende-nos sempre! Não esqueçais isto». Depois, referindo-se ao acontecimento da ascensão, narrado pelo evangelista Lucas, o Pontífice apresenta a figura de Jesus como «um chefe de grupo, quando se escala uma montanha, que chega ao cimo e nos puxa para si, conduzindo-nos para Deus». Isto é, indica-nos qual é o caminho que devemos seguir. «Em Cristo,

verdadeiro Deus e verdadeiro homem, a nossa humanidade foi elevada a Deus; Ele abriu-nos a passagem» e intercede por nós. «Este - especificou - é um primeiro ponto importante: Jesus é o único e eterno Sacerdote que, com a sua paixão, atravessou a morte e o sepulcro, ressuscitou e subiu ao Céu; está junto de Deus Pai, onde intercede sempre a nosso favor». E isto, esclareceu em seguida, é valido também quando não o vemos. Com efeito, a ascensão «não indica a ausência de Jesus, mas diznos que Ele está vivo no meio de nós de modo novo; já não se encontra num lugar determinado do mundo,

como era antes da ascensão; agora encontra-se no senhorio de Deus, está presente em cada espaço e tempo, próximo de cada um de nós». Daqui deriva a certeza de que «na nossa vida nunca estamos sozinhos: temos este advogado que nos espera, que nos defende». Saudando os grupos presentes, o Papa saudou calorosamente os jovens, recordando que «não se pode compreender um jovem sem entusiasmo!». Depois, manifestou solidariedade a um grupo de operários de Sassari em dificuldade, embora não estivessem presentes na audiência, por causa de um atraso aéreo. Por fim, d


6

BELÉM, DE 19 A 25 DE ABRIL DE 2013

Social FOTOS: IVAN CARDOSO

w PROJETO Lago de despejo de chorume (líquido produzido pelo lixo) será aterrado

UM SONHO PARA O AURÁ

I

nvisíveis. Foi assim que eles foram considerados durante anos pelas prefeituras de Belém, Ananindeua e Marituba, municípios que despejam seu lixo no lugar onde eles vivem. Mas essas pessoas existem. Quem quer vê-las, as vê. Elas têm nome e precisam de dignidade. Tanto que lutam para garanti-la. A Lucinda da novela existe e é paraense. Ela mora no bairro do Aurá, em Ananindeua. As ‘Carminhas’ também existem, mas o que são elas nesse enredo onde tem João Emanuel Carneiro para dar um final feliz à história?! “Queremos uma indenização pelo tempo de trabalho ao meio ambiente que realizamos aqui”, disse Breno Augusto, integrante da comissão de catadores do lixão do Aurá, o maior do norte do país, localizado a 19 km do centro da capital. Assim como os outros trabalhadores do local, Breno teme ficar desamparado quando o lixão for fechado, em agosto de 2014, e luta para garantir alguns direitos. A estimativa é de que cerca de 2.500 famílias trabalham atualmente no lixão e elas não estão satisfeitas com alguns pontos do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), firmado entre o Ministério Público Estadual e as prefeituras municipais de Belém, Ananindeua e Marituba. O termo estipula, entre outras coisas, um prazo para o fechamento do lixão do Aurá e o compromisso das três prefeituras para a criação de uma política de resíduos sólidos para Belém. O documento também manda anular ou rescindir a concorrência pública e o respectivo contrato de concessão administrativa para manejo de resíduos sólidos firmado com a empresa S.A Paulista Comércio e Construções LTDA e sua subsidiária, a Central de Tratamento de Resíduos Guajará (CTR Guajará). Há acusações de irregularidades no processo licitatório e no contrato firmado com a empresa ainda na gestão anterior da Prefeitura de Belém. Todo esse embate começou em setembro do ano passado, quando aconteceu o processo de licitação e a atual empresa venceu. Desde então o plano de fechamento e recuperação do lixão foi alvo de discussões, bem como o destino dos catadores. A Lei

A busca por um final feliz Catadores lutam por melhores condições de vida nº 12.305, de 2 de agosto de 2010, que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), manda fechar todos os lixões do Brasil até 2014, entre outras obrigações. Assim, até lá as prefeituras têm de apresentar uma alternativa tanto para o meio ambiente, quanto para as famílias que até então vivem em situação de vulnerabilidade social, como catadoras de lixo. O lixão do Aurá, destino do lixo de Belém, Ananindeua, Marituba e Benevides, será desativado e nunca o destino do lixo e dos catadores havia estado tão em destaque. A série de reportagens “Um sonho para o Aurá”, da VOZ DE NAZARÉ, mostrará essa realidade, bem como os benefícios e malefícios para o meio ambiente e a sociedade em geral. Os três municípios geraram durante 24 anos (6 mandatos municipais) uma “bomba relógio” que podia explodir a qualquer momento. A bomba ainda funcionou de forma ilícita: prejudicou o meio ambiente durante todo esse

tempo sem licença ambiental. Agora para reparar o erro e transformar o antigo lixão num parque, os cofres públicos desembolsarão R$ 823,1 milhões (valor do contrato assinado com a empresa paulista, que terá de fazer, entre outras coisas, o licenciamento do lixão para poder desativá-lo). Os únicos que contribuíram com aquele local nesses mais de 24 anos de despejo de lixo foram os catadores, que, por mais que minimamente, ajudaram a separar o lixo, uma coisa que podia ser feita por todos os paraenses em suas próprias casas. Hoje, porém, esses pequenos “voluntários do lixo” são tratados em certos momentos como caso de polícia. Foi assim na última manifestação realizada pelos catadores, no dia 5 de abril, no Aurá. Segundo os trabalhadores, sprays de pimenta e agressões foram utilizados de forma desnecessária. A Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan) diz que os catadores do lixão do Aurá

w PARA SELECIONAREM O MATERIAL Catadores convivem com urubus

receberam uma cópia do (TAC), mas a classe nega a informação e alega que o documento foi assinado sem nenhum representante dos catadores. A categoria teve a oportunidade de apresentar suas propostas apenas na última segunda-feira, 15, quando então foi recebida pelo prefeito de Belém e ouvida. Os catadores não classificaram, porém, a reunião como positiva, pois tiveram grande parte das suas reivindicações negadas. Segundo Breno Augusto, a prefeitura quer que os catadores continuem realizando coleta seletiva porta a porta. “Muitos catadores querem outra alternativa”, explica Breno. Por isso um dos pedidos dos catadores foi de que fosse mantido o Plano Social que até então está sendo desenvolvido com as famílias dos catadores. O plano desenvolvido pela CTR Guajará, empresa concessionária contratada pela prefeitura para isso, viabiliza a saída dessas pessoas da área e a capacitação em busca de alternativas econômicas. Segundo informou a empresa, o plano garante aos catadores a chance de construir seus próprios caminhos, dando-lhes a oportunidade de escolher se querem continuar trabalhando na coleta seletiva ou se querem ser capacitados profissionalmente para atuar em outras áreas. Ana Lúcia Moraes, que trabalha no lixão há 7 anos, explica que o TAC diz que o catador tem de estar vinculado a associação ou cooperativa. Eles optaram por se organizar por meio da Associação dos Catadores do Aurá e lutar pelos seus direitos, mas a prefeitura propõe o sistema de cooperativa, o que segundo os catadores já foi uma experiência não exitosa para eles. Os catadores fizeram várias solicitações à prefeitura. estas três foram negadas: que fossem indenizados pelos serviços ambientais


7

BELÉM, DE 19 A 25 DE ABRIL DE 2013

Social prestados durante todos esses anos e seguissem outra alternativa de vida, que os menores de 18 anos fossem liberados para o trabalho a fim de sustentarem suas famílias, e que todos os catadores fossem cadastrados no Centro de Referência de Assistência Social (Cras), para que tivessem direito ao Sistema Único de Assistência Social (Suas). Segundo os catadores, apenas 394 trabalhadores são cadastrados sendo que existem cerca de 2500 catadores. ENREDO DA HISTÓRIA

“Os trabalhadores lutam para conseguir alguns direitos para que não fiquem desamparados quando o aterro sanitário for fechado, o que está previsto para acontecer até 2014”, esclarece Ana Lúcia. O prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, alega que o TAC traz compromissos que beneficiam diretamente os catadores. “Entre eles, a qualificação profissional, a implantação e ampliação da coleta seletiva porta a porta, além da oferta de microcrédito, inclusive para quem quiser sair do ramo da coleta de lixo”, cita. A proposta da prefeitura é ampliar as cooperativas de catadores de materiais recicláveis existentes e apoiar a criação de outras novas. Dessa forma, não haverá mais o catador de lixão, mas sim o trabalhador que visitará casa por casa recolhendo o lixo selecionado pelos moradores. Para isso, a prefeitura irá organizar campanhas educativas permanentes junto à população e ainda vai dialogar

com os atuais catadores para identificar as áreas para implantação do projeto piloto. O TAC dá um ano de prazo para que a prefeitura realize todos os estudos e ajustes necessários tanto para o fim do lixão, como para a elaboração do Plano Metropolitano de Gestão de Resíduos Sólidos. Enquanto a situação se desenrola na justiça, a CTR Guajará continuará prestando serviços para a PMB por mais seis meses, tempo em que ocorrerá uma nova licitação. As supostas irregularidades no processo de licitação para o contrato de prestação de serviços de coleta e tratamento do lixo doméstico, firmado em outubro do ano passado, com a empresa S.A Paulista/Central de Tratamento de Resíduos (CTR Guajará), estão sendo analisadas. A contratação da empresa é para 25 anos. Seis meses é o tempo que a prefeitura tem para realizar uma nova licitação para o período, que vai de outubro deste ano a agosto de 2014, quando termina o prazo para que estados e municípios passem a atender à nova política para tratamento dos resíduos sólidos. Enquanto isso alguns projetos são levados em frente com o objetivo de dar uma alternativa às famílias que até então trabalham naquele local como catadoras. Os projetos são desenvolvidos pela empresa carioca Azes da Comunicação, responsável por desenvolver o plano social da CTR Guajará, concessionária da Prefeitura de Belém. Mas esse é o próximo capítulo da novela.

w CATADORES Reivindicam pela garantia de seus direitos à dignidade

A próxima reportagem da série Aurá mostrará os projetos que, em meio às discussões políticas, estão sendo desenvolvidos para capacitar os catadores.

w NO DETALHE Estão as etapas do processo de recuperação do ambiente

LIXÃO X ATERRO SANITÁRIO

É a mesma coisa?

Muitos não sabem como se referir ao lugar onde hoje se despeja o lixo de Belém, Ananindeua, Marituba e Benevides. Aterro sanitário ou lixão?! Se for levado em consideração o fato de que ainda há pessoas trabalhando como catadoras naquele local, em cima do lixo, o lugar se caracteriza como um lixão. Mas o lugar já conta com um sistema de aterro do lixo e de canalização do Chorume (líquido liberado pelo lixo), o que caracteriza o local como um aterro sanitário. O lixão é um grande espaço destinado apenas a receber lixo. Não é planejado para “abrigar” os resíduos de forma menos agressiva ao meio ambiente. Não há tratamento para o chorume, que contamina o solo e a água. Por lá, não é difícil encontrar ratos e insetos circulando livremente. Os resíduos

ficam, literalmente, a céu aberto. Já no aterro sanitário , o lixo é depositado em local impermeabilizado por uma base de argila e lona plástica, o que impede o vazamento de chorume para o subsolo. Diariamente, o material é aterrado com equipamentos específicos para este fim. Existem, também, tubulações que captam o metano, gás liberado pela decomposição de matéria orgânica e que pode ser usado para gerar energia. Os aterros controlados são intermediários entre lixão e aterro sanitário. Neles, há cobertura diária do lixo com terra, importante para evitar mal cheiro e proliferação de insetos e animais, mas a capacidade de impedir a contaminação do solo e águas subterrâneas não é completa.


8

BELÉM, DE 19 A 25 DE ABRIL DE 2013

Em Nazaré 14° Encontro de Reflexão será no próximo domingo Um momento de tranquilidade, aconselhamento e como o próprio nome já diz, de reflexão. Assim vai ser o 14° Encontro de Reflexão para casais de segunda união que a Basílica Santuário promove todos os anos através do Grupo Bom Pa s t o r, d a Pa s t o r a l Familiar. O encontro acontecerá no próximo domingo (21), no Centro Social de Nazaré, das 7h30 às 20h e espera reunir aproximadamente 30 casais. Os interessados poderão se inscrever na Secretaria da Basílica Santuário. Este ano o tema do encontro é “A fé une e fortalece a família” e as atividades que serão desenvolvidas no dia vão desde reuniões de grupo, plenário à cantos

e orações. O objetivo do grupo é o de acolher, evangelizar e integrar os casais nas paróquias. Este serviço foi implantado na Paróquia de Nazaré em 2003, pelo Pe. Paolo Catel, de acordo com a exortação apostólica “Familiaris Consortiu”, do Papa João Paulo II, n°84, onde ele fez um apelo à Igreja: “Ajudar, com muita caridade, os divorciados recasados, para que eles não se considerem separados d a I g re j a , d eve n d o , enquanto batizados, participar da sua vida”. Vale lembrar que todas as terças-feiras, a Pastoral Familiar realiza reuniões, às 19h30, no Centro Social de Nazaré. O encontro é aberto a todos aqueles que tiverem interesse em participar da Pastoral e das ações que ela realiza.

Diretoria da Festa de Nazaré promove show do cantor Daniel em homenagem às mães Um show com o cantor Daniel será a atração da festa em homenagem às mães, que a Diretoria da Festa de Nazaré promove anualmente. As mesas e ingressos para o show já podem ser adquiridos nas Centrais BIS

da Avenida Braz de Aguiar e dos shoppings da cidade. O artista trará seus maiores sucessos a Belém na noite do dia 10 de maio a partir das 21h no Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia.

CELEBRAÇÃO

Novena “Jesus, o bom Pastor” acontece até dia 23 Pastoral Familiar conduz a evangelização na Capela Bom Pastor

D

esde o dia 11 acontece a novena “Jesus, o bom Pastor”, na Capela Bom Pastor, no Centro Social de Nazaré, sempre às 19h. O evento que vai até o dia 23 é em alusão ao dia 21, data em comemora-se o dia do Bom Pastor. A Novena “Jesus, o Bom Pastor”, foi implantada em 2011, pelo Pe. Giovanni Incampo. Segundo Liduína Braga, da Pastoral Familiar, responsável pela evangelização, o objetivo da novena, que é conduzida por membros da Pastoral, é de evangelizar os fiéis e festejar a data. No último dia (23), haverá celebração de encerramento da Novena, às 19h, onde será realizada a reunião da Pastoral Familiar direcionada como acolhida aos casais que participarão 14° Encontro de Reflexão para casais de segunda união. Após o término, haverá lanche para a comemoração do Dia do Bom Pastor e 10 anos de implantação do Grupo Bom Pastor, inserido no Setor Casos Especiais da Pastoral FamiliarParóquia de N. Sra. de Nazaré do Desterro. DIA DO BOM PASTOR - O 4º domingo da páscoa, também chamado de domingo do Bom Pastor é dia de orações pelas vocações sacerdotais e religiosas.

Fique por dentro das programações da Pastoral Familiar Todo o primeiro final de semana de cada mês, a Pastoral Familiar realiza o EPM - Encontro para a vida matrimonial, que objetiva a formação de noivos em preparação para o casamento. Inscrições encontram-se abertas na secretaria da Basílica Santuário. Todo último domingo de cada mês, na missa que é celebrada às 20h, acontece também a chamada “Missa da Família” com liturgia sendo conduzida pelos membros da Pastoral Familiar. No dia 16 de Junho acontecerá o 4° Encontro de Namorados, no Centro Social de Nazaré. As inscrições já estão sendo feitas na secretaria da Basílica Santuário. No dia 29 de Junho haverá o Baile dos 15 anos Comunitário, no Centro Social de Nazaré. A festa será precedida por uma missa solene da Basílica Santuário. Para quem tiver interessado, as inscrições podem ser feitas na secretaria da Basílica.

DIVULGAÇÃO

O termo pastor ressoa na boca de Jesus como um título cristológico que fala simultaneamente de seu mistério e de sua missão, tendo raízes no antigo testamento. Com efeito, iahweh é o pastor que conduz o seu povo, através de seus servos quais autênticos pastores nem sempre, porém, fiéis à missão. Daí o tema no antigo testamento revelar um forte acento messiânicoescatológico, isto é, Deus haveria de suscitar um pastor plenamente fiel ao serviço às ovelhas. Este pastor, segundo o coração de deus, anunciado pelos profetas e esperado por Israel, é o messias: Jesus. Justifica-se, pois, a escolha

do relato do quarto domingo da páscoa, por esta nítida relação estabelecida entre o pastoreio de Jesus e o momento de sua morte e ressurreição. A imagem do Bom-Pastor, plena de conteúdo salvífico, permite também que toda obra e ministério eclesiais sejam chamados de pastoral porque os batizados, segundo os carismas que possuem, são vocacionados ao serviço, dando a vida pela causa daquele que se entregou por nós. Portanto, a imagem desperta a generosidade e a disponibilidade dos cristãos para o serviço na igreja e no mundo, à semelhança do pastoreio de Jesus.


9

BELÉM, DE 19 A 25 DE ABRIL DE 2013

Nazaré Repórter J Reestreia do Direito

IVAN CARDOSO

e Cidadania

J Compromisso Social A Comunidade do bairro da Terra Firme se reuniu com o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, no último dia 17. A causa do encontro foi um compromisso assinado pelo prefeito ainda no período eleitoral, se comprometendo, quando eleito, voltar ao bairro e implantar ações descritas na Carta em Defesa da Terra Firme. Um documento com uma série de reivindicações nas diversas áreas: Saúde, Educação, Saneamento, lazer, entre outros. O evento contou com a participação de movimentos sociais locais, igrejas, centros comunitários, escolas e moradores.

O programa Direito e Cidadania da Rádio Nazaré FM, desde o último dia 16, está com um novo apresentador e voluntário, Dr. Célio de Jesus Morais, Juíz do Trabalho. O programa aborda temas gerais envolvendo os direitos da sociedade, com a participação de entrevistados comentando sobre o assunto do dia, e perguntas do público. Vai ao ar toda terçafeira às 16h.

J Vigília Eucarística

J Retiro de Jovens

J Louvor Jovem

J Feira do Livro

A Igreja Nossa Senhora das Mercês realiza na sexta-feira 19, a XXIX Grande Vigília. “Ficai conosco, Senhor”é o tema da Vigília, que inícia às 20h com o Rosário e o Terço da Misericórdia, encerrando às 6h com a Santa Missa. Quem participar deve levar velas. A Igreja das Mercês fica localizada na rua Gaspar Viana, n° 31, próximo à Estação das Docas.

Os Amigos da Canção Nova realiza nos dias 24, 25 e 26 de maio, o 1° Retiro de Jovens na Casa de Retiro Santa Rosa, em Icoaraci. Padre Edimilson e Vitor Leal da Canção Nova, estão presentes no retiro. A inscrição pode ser feita na Loja Canção Nova e na Quinta de Oração da Paróquia São José. Para mais informações: 81143310 ou 8871- 1995.

A Comunidade Eclesial de Base do Divino Espírito Santo, pertencente à Paróquia Santa Edwiges localizada no bairro da Cabanagem, realiza no dia 11 de maio o 5° Louvor Jovem. O evento será a abertura da festividade da Comunidade que acontece no mesmo dia. O Louvor Jovem vai proporcionar um dia inteiro de orações, pregações e contará com a participação de bandas e DJ católicos. O público-alvo será crianças, jovens, adultos do bairro da Cabanagem e suas proximidades. Participe!

A 17ª edição da Feira Pan-Amazônica do Livro, maior evento literário da Região Norte, acontece mais cedo esse ano. De 26 de abril a 5 de maio, no Hangar Centro de Convenções da Amazônia. A organização do evento espera receber 400 mil visitantes. Nesta edição, a feira irá homenagear o escritor paraense Ruy Barata, com o tema: “Um país que se chama Pará”. A feira deve reunir mais de 220 estandes, com a participação de cerca de 500 editoras, além de reunir grandes obras de escritores paraenses, e também a presença de grandes nomes da literatura Brasileira.

IVAN CARDOSO

J Assembleia Franciscana A Família Franciscana do Brasil, regional Pará e Amapá, realizou uma assembleia no último dia 13. O encontro discutiu temas sobre o Carisma e profecia da vida Francisca. Monsenhor Raimundo Possidônio (no detalhe) falou sobre a presença franciscana na Amazônia.

J VI Mover no Espírito O Grupo de Oração Somos Testemunhas da Renovação Carismática Católica de Belém (RCC) coordena o “VI Mover no Espírito”. O evento será realizado nos dias 27 e 28 de abril na Paróquia São

J Feijoada A Capela de Lourdes, localizada na Av. José Malcher 1169, realiza no dia próximo sábado, 20, a 1ª Feijoada da Capela de Lourdes. O ingresso custa R$ 20,00. Para mais informações: 3223-5728 ou 8342-0751

José, localizada no bairro do Umarizal. “Eu vim para curar os corações feridos” (Isaias, 61,1:2) é o tema do encontro, que contará com a presença do Frei Francisco Mendes, como pregador.

J Convite Ir. Ângela Tutas realiza um curso de Relaxamento e Meditação Cristã, nos dias 23, 24 e 25 desta semana. O evento acontece no Colégio Santa Rosa, com início às 18h. As inscrições podem ser feitas até segunda-feira, 22. Informações: 8127-3354 falar com Cláudia ou 32226529 Colégio Santa Rosa. IVAN CARDOSO

J PEC 37 A audiência pública no Pará que aconteceu na segunda-feira (15) marcou a cruzada nacional contra a PEC 37. A Proposta de Emenda Constitucional pretende retirar o poder de investigação do Ministério Público brasileiro e de outras instituições que atuam no combate contra a criminalidade e a corrupção. A semana nacional contra a PEC 37 serve para mobilizar a população dos prejuízos que a mesma irá trazer, caso seja aprovada.


10

BELÉM, DE 19 A 25 DE ABRIL DE 2013

Igreja FOTOS: LUIZ ESTUMANO

w CONTEMPLAÇÃO Imagem dos padroeiros no altar do templo

w A PARTIR 1998 Atual gestão promoveu a restauração da igreja

HISTÓRIA

Igreja da Santíssima Trindade, rumo aos 200 anos C

om a migração que começou em 1755 e em 1759, proveniente da Angra do Heroísmo de uma das ilhas do arquipélago dos Açores, chegou a Belém José Antônio Abranches, angrense com 16 anos, acompanhado de três irmãos menores. Foi no mesmo ano em que daqui partia o governador Francisco Xavier de Mendonça Furtado que concedera a Abranches a mercê de ficar em Belém para trabalhar na lavoura. Católico fervoroso, José António e seus irmãos eram devotos da Santíssima Trindade. O Senado da Câmara concederam aos irmãos Abranches o uso das terras situadas antes e aquém do Lago do Piry. Aos 19 anos, três anos depois de fixar-se na terra, Abranches já mantinha viçosas leiras de hortaliças. O início do Século XIX recrudesceu, então, em Abranches, já com 58 anos, o desejo de construir uma Igreja em honra à Santíssima Trindade. Em 1802, Abranches pôs em andamento o seu projeto. Solicitou ao 7° Bispo do Pará, D. Manuel da Silva Carvalho, permissão para construir a Igreja. Com esse apoio, Abranches fundou a Irmandade da Santíssima Trindade, “Santo Mistério de nossa religião”, como dizia José António. A Irmandade da Santíssima Trindade tornouse poderosa com o ingresso de famílias ricas. Essas pessoas ajudaram a realizar a festa da cumeeira, a cobertura e a construção do altar. Foram grandes emoções para José António Abranches, o instituidor da devoção à Santíssima Trindade em Belém e no Pará. No dia 4 de novembro de 1804, aos 62 anos, ele faleceu e a comoção foi grande. Seu corpo foi sepultado no terreno do adro da Igreja, em sua parte posterior, na altura da atual Rua dos 48. Nove

Diretor do Museu de Arte Sacra conta a história de quase dois séculos

w VERDE Árvores contrastam com a arquitetura da igreja

anos depois, em 1813, estava concluída a Igreja, tendo apenas o altar-mor e quatro arcos nas paredes laterais indicando os lugares em que, no futuro, deveriam ser edificados mais quatro altares,

sendo dois em cada lado. Em junho do ano seguinte aconteceu a abertura e inauguração da Igreja de Nossa Senhora da Trindade. A I r m a n d a d e m a n d a ra buscar, em Lisboa, um

w OBRA DE ARTE Pinturas embelezam o interior do templo

artístico painel, óleo sobre tela, indicativo do orago da Santíssima Trindade, da lavra do famoso pintor António Leonardo, que estivera em Belém acompanhando o séquito do Conde dos Arcos. Encomendara, também, todos os paramentos e demais objetos do culto em ouro e prata, bem como uma profusão de fogos de artifício. No dia 1° de junho de 1814, o Bispo D. Manuel de Almada de Carvalho benzeu o novo templo e, à noite, houve as vésperas (hora canônica que vem depois das nonas e correspondente às três da tarde) com queima de fogos de artifício e um grande público. A Lei Provincial número 63, de 4 de setembro de 1840, assinada pelo presidente da Província do Pará, João António de Miranda, elevou a Igreja de Nossa Senhora da Santíssima Trindade à categoria de Freguezia, tendo sua instalação sido efetivada em 12 de março de 1843, ocasião em que foi nomeado o seu primeiro vigário, o paraense Manoel Vasques da Cunha e Pinho. Este vigário dotou a sua Igreja de pia batismal em mármore de carrara e mandou edificar, em alvenaria, o segundo altar fronteiro ao de Nossa Senhora do Rosário do Barreiro. A construção original da igreja data de 1814. Já a edificação atual é de 1942. A história secular da Igreja da Trindade, no centro

de Belém, se confunde com a história da expansão e da transformação da cidade. Coube ao padre Miguel Inácio, que substituiu o monsenhor Hermenegildo Perdigão na direção da paróquia, iniciar os trabalhos de restauração da secular igreja. Em 14 de setembro de 1942 a Igreja da Trindade foi reaberta ao culto. A benção solene ao templo e às imagens foi concedida pelo monsenhor António Cunha. A primeira missa celebrada no templo da Trindade, depois da reinauguração, foi pela alma do senador Cipriano Santos, que se distinguiu ajudando na reforma da igreja. Um dos fatos históricos marcantes da vida do templo é a placa de mármore afixada na parede de fora do prédio da igreja, pela Rua Presidente Pernambuco, que identifica a data comemorativa da abolição da escravatura no Pará. Destaca-se o trabalho do monsenhor Geraldo Menezes, que foi titular da paróquia por mais de 20 anos. Entre suas importantes obras estão a implantação do Encontro de Casais com Cristo, em 1977, e a construção do Centro Monsenhor Miguel Inácio (Salão Paroquial) e o edifício que leva o seu nome - Centro Social Monsenhor Geraldo Menezes -, iniciado em 1985 e concluído quase 10 anos depois. Desde 31 de janeiro de 1998 o comando paroquial está entregue ao entusiasmo, competência e visão de futuro do padre Ronaldo Menezes, que promoveu a completa recuperação do templo, dotando-o, inclusive, de ar refrigerado, além de promover uma ampla reestruturação das pastorais e serviços, buscando adequá-los às diretrizes arquidiocesanas e à nova realidade da Igreja Católica.


11

BELÉM, DE 19 A 25 DE ABRIL DE 2013

Entretenimento Cinema & DVD

Na Locadora

Pedro Veriano (pveriano@gmail.com)

À beira do caminho

Suspense e animação O filme é desses que a gente pode criticar pela inverossimilhança

E

m “Chamada de Emergência” (The Call) uma telefonista atuante em uma rede protetora ligada à polícia entra em pânico quando sabe que uma jovem sequestrada por um maníaco e que havia pedido socorro por telefone celular não é convenientemente atendida e vem a morrer. Meses depois um caso semelhante chama a atenção e a telefonista se dedica ao extremo para que não se repita a tragédia. O filme dirigido por Brad Anderson (de “Expresso Siberiano” e “O Operário”) comporta-se como o que o norte-americano chama de “thriller” (suspense), sendo semelhante em tempo de ação a clássicos como “Vida Contra Vida” (Jeopardy/1953) filme em que Barbara Stanwyck enfrenta um criminoso fugitivo enquanto tenta salvar o marido e o filho, o primeiro ameaçado de morrer afogado quando tem uma perna presa à uma placa de cimento à beira mar. Em “Chamada...” o roteiro de Richard D’Ovidio não se amedronta em colocar na cena os mais notórios absurdos para ganhar a atenção da plateia. O final é que propaga a vingança como solução. Foge a ética em nome da ideia de que o criminoso seria julgado louco e com o tal trocado de cadeia para hospital psiquiátrico. São 90 minutos de um só fôlego. A telefonista é interpretada com

w COMPETÊNCIA A atriz premiada Halle Berry interpreta a telefonista em "Chamada de Emergência"

PRISCILA MONTEIRO RODRIGUES, 24, estudante

QUADRINHOS

BOA DICA

LIVROS E CD'S

n AMOR EM SUAS MÚLTIPLAS FORMAS, NILO RIBEIRO JÚNIOR, JOÃO LUIZ CORREIA JÚNIOR (PAULINAS, 72PÁGS, R$ 15,80)

para a TV de seu país e dois longas elogiados que não chegaram por aqui. O argumento conta as aventuras de figuras humanas em quadros diversos que transitam de quadro a quadro e se lamentam com o descaso do pintor que não só as trata em cores aberrantes como se esquece de completar alguns tipos deixando apenas em rascunhos. A história prende-se a uma jovem pintada em um dos quadros que acompanha amigos atrás do pintor. O final mescla um ator e o desenho da heroína, com a reclamação ganhando explicações sobre a arte e a vida. Tudo muito engenhoso e bem feito. Ruim é “Invasão à Casa Branca” (Olympus hás Falling), uma ficção em que o presidente dos EUA e seu filho menor são acuados na sede do governo norte-americano por um terrorista coreano. O curioso é a nacionalidade do vilão, expondo o atual conflito com a Coreia do Norte. Mas o conjunto só

O filme dirigido por Brad Anderson ( d e “ E x p re s s o S i b e r i a n o ” e “ O Operário”) comporta-se como o que o norte-americano chama de “thriller” (suspense), sendo semelhante em tempo de ação a clássicos como “Vida Contra Vida” (Jeopardy/1953) filme em que Barbara Stanwyck enfrenta um criminoso fugitivo enquanto tenta salvar o marido e o filho, o primeiro ameaçado de morrer afogado quando tem uma perna presa à uma placa de cimento à beira mar. Em “Chamada...” o roteiro de Richard D’Ovidio não se amedronta em colocar na cena os mais notórios absurdos para ganhar a atenção da plateia. O final é que propaga a vingança como solução.

O l i v ro c o n t a a história de um lugar vez um homenzinho a fortuna, desmanchar aquela paisagem e trazer uma coisa chamada Teologia ou da Filosofia. O leitor seguirá conduzido

PALAVRAS CRUZADAS NASSRALLA

SANTA PACIÊNCIA - ANDRÉ ABREU

por um maníaco e que havia pedido socorro por telefone celular não é convenientemente atendida e vem a morrer. Meses depois um caso semelhante chama a atenção e a telefonista se dedica ao extremo para que não

Um caminhoneiro amargurado desde o fim de um romance encontra, na estrada, um garoto órfão de mãe que procura o pai em S. Paulo. Ele traz no bolso o retrato do pai que desconhece, pois abandonou a mulher quando grávida. O caminhoneiro quer se livrar do menino que lhe parece dar outro trabalho uma vez que tem de dispensar a ele uma atenção que preferia não ter no quadro de amargura em que vive. Mas a vez em que deixa o garoto numa estação do interior percebe logo que este passa a ser espancado por populares que o chamam de “trombadinha”. Socorre o menino e o leva até S.Paulo A viagem é o cenário de uma grande amizade, de uma revisão de vida. O roteiro do filme além de mostrar o interior do nordeste-sudeste brasileiro prega a validez da caridade que se transforma em afeição. “À Beira do Caminho” é dirigido por Breno Silveira (de “Os 2 Filhos de Francisco” e “Gonzaga De Pai Pra Filho”) usa 4 canções de Roberto Carlos pontuando a história. Muito sensível ressalta excelentes desempenhos de João Miguel como o caminhoneiro e o estreante Vinicius Nascimento como o garoto.

Depois que comecei a ler o livro QUANDO O SOFRIMENTO BATER À SUA PORTA, do padre Fábio de Melo, passei a enxergar a vida de outra maneira, passei a entender que nada é por acaso, até os nossos sofrimentos tem um motivo. Passei a notar que Deus está presente em tudo que acontece na nossa vida. E o que eu acho que pode ser bom pra mim, não é o que Deus tem pra me dar.

DIVULGAÇÃO

eu indico

competência pela premiada Halle Berry (uma das raras artistas negra a ganhar o Oscar) e da mesma forma Abigail Breslin, a garotinha de “Pequena Miss Sunshine” (2006) hoje com 17 anos.

O filme ora em cartaz nas salas c o m e rc i a i s d a c i d a d e é d e s s e s que a gente pode criticar pela inverossimilhança (a heroína ao invés de acionar os policiais a seu serviço vai sozinha enfrentar o vilão), mas a narrativa é suficientemente ágil para fazer com que se “pregue”a visão na tela o tempo todo. O melhor da semana, no entanto, foi a animação “O Quadro” (Le Tableau), obra do francês Jean François Laguione autor de muitos desenhos curtos feitos para a TV de seu país e dois longas elogiados que não chegaram por aqui. O argumento conta as aventuras de figuras humanas em quadros diversos que transitam de quadro a quadro e se lamentam com o descaso do pintor que não só as trata em cores aberrantes como se esquece de completar alguns tipos deixando apenas em rascunhos. A história prende-se a uma jovem pintada em um dos quadros que acompanha amigos atrás do pintor. O final mescla um ator e o desenho da heroína, com a reclamação ganhando explicações sobre a arte e a vida. Tudo muito engenhoso e bem feito. Ruim é “Invasão à Casa Branca” (Olympus hás Falling), uma ficção em que o presidente dos EUA e seu filho menor são acuados na sede do governo norte-americano por um terrorista coreano. O curioso é a nacionalidade do vilão, expondo o atual conflito com a Coreia do Norte. Mas o conjunto só reforça a condição de um agente heroico típico de filmes do gênero.

A busca pelo amor, assim como a busca pela felicidade, é uma das principais preocupações do ser humano. São múltiplos os significados que o termo “amor” apresenta na linguagem comum, na vida cotidiana, segundo os vários gêneros literários, para os estudiosos da Bíblia, da Teologia ou da Filosofia. O leitor seguirá conduzido por dois olhares: o bíblico-teológico (através do Antigo Testamento, dos relatos evangélicos, das cartas de Paulo, das cartas joaninas) e o filosófico (segundo a perspectiva de Emmanuel Levinas, Paul Ricoeur e Xavier Lacroix).

n F O R T U N A , CL AUDIO MARTINS (PAULINAS, 24PÁGS, R$ 18,80) O l i v ro c o n t a a história de um lugar onde havia uma fortuna natural. Certa vez um homenzinho abelhudo apareceu para pôr baixo toda a fortuna, desmanchar aquela paisagem e trazer uma coisa chamada progresso. O autor cria por meio de uma explosão de metáforas uma mensagem de que é possível viver feliz e muito bem em um mundo sustentável, alheio ao progresso que muitas vezes só causam destruição tanto ao homem como ao seu meio.


12

belém, De 19 a 25 de abril de 2013

MI retoma Plano para desenvolver o Marajó O Ministério da Integração Nacional e a Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia promoveram, em Belém, uma reunião para discutir a Reativação do Plano de Desenvolvimento Territorial Sustentável do Arquipélago do Marajó. Após a reunião em Belém, a equipe se deslocou para uma visita de três dias a três municípios do Marajó. Em Soure, eles vão conhecer o artesanato marajoara, a indústria de queijo do Marajó, e verificar o potencial turístico da região. Em Cachoeira do Arari, também visitam uma fábrica de queijo, conhecem o campo de rizicultura e o Museu Giovanni Gallo. Em Salvaterra, conhecem o Banco de Germoplasma de BúfaloBAGAM-EMBRAPA e visitam a Comunidade Caldeirão, para conhecer a Indústria de Couro de Peixe. O objetivo do encontro foi dialogar com os prefeitos dos municípios do Marajó e com a sociedade civil as ações voltadas à infraestrutura da região. O Plano de Desenvolvimento Territorial Sustentável do Arquipélago do Marajó foi criado em 2003. A principal meta é implementar ações do governo federal no Marajó, observando as peculiaridades étnicas e socioculturais da população local. Técnicos do governo federal participaram da reunião e discutiram a implantação imediata do Programa Água para Todos e Inclusão Produtiva. MARAJÓ A área do Plano compreende os 16 municípios que compõem a mesorregião geográfica do Marajó, que além do arquipélago, abrange alguns municípios do entorno, e que soma 104.140 Km2. A população total dos municípios que compõem a área do Plano somava, de acordo com estimativa do IBGE para 2005, 418.160 habitantes, o equivalente a 6,15% da população paraense.


Caderno BELÉM, DE 19 A 25 DE ABRIL 2013

E

m assembleia realizada no dia 16 de abril, por volta das 21h, no auditório da Comissão de Constituição e Justiça, os 700 indígenas representantes de 73 etnias das cinco regiões do Brasil, decidiram aceitar a proposta apresentada pela comissão de parlamentares e desocuparam a Câmara. A decisão foi tomada após a reunião de dez lideranças indígenas com o presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB/RN), que contou com a presença de outros parlamentares. De acordo com a proposta, não haverá qualquer movimentação dos congressistas em relação à PEC 215, considerada uma das principais ameaças aos povos porque dá ao Legislativo a atribuição de demarcar terras indígenas, em um período de seis meses. Uma mesa de negociação foi instalada para discutir todas as proposições legislativas e algumas executivas que ameaçam direitos indígenas. Segundo a proposta, este grupo de negociação foi paritário, ou seja, em sua formação o mesmo número de parlamentares (de diferenças legendas, inclusive as vinculadas aos ruralistas) e de lideranças indígenas. Este acordo foi possível após os índios terem ocupado por cerca de 50 minutos o plenário da Câmara dos Deputados, fazendo com que as discussões e votações fossem suspensas por duas horas. Eles concordaram em desocupar o plenário após o presidente daquela instituição, Henrique Alves, propor uma reunião imediata entre parlamentares e lideranças indígenas. A avaliação do movimento era de que a proposta encaminhada durante a tarde era insuficiente para garantir que a PEC não avance. Segundo ela, os líderes dos partidos se comprometeriam a não indicar representantes para a Comissão Especial sobre a PEC 215, em um prazo de 45 dias. Segundo o c a c i q u e M a rc o s X u k u r u ,

D O JORNAL CATÓLICO DA FAMÍLIA D

ACORDO

Dois

Indígenas exigem seus direitos Índios aceitam acordo com parlamentares, mas querem avançar nas definições EBC

Avaliação do movimento

w NA CÂMARA DOS DEPUTADOS Representantes de 73 povos ocuparam o plenário EBC

w DIÁLOGO Proposta apresentada pela PEC 215 é recusada pelos índigenas no dia 16 de Pernambuco, “eles tinham condição de dar uma decisão concreta para nós. A resposta dada é simplesmente uma manobra para que possamos retornar aos nossos estados e em 40 dias fariam a indicação dos nomes para compor a Comissão Especial”.

Truculência X Respeito A p e s a r d a f a l a d e A l ve s sobre respeito e democracia, no sentido de convencer os índios a desocuparem o plenário, o que se viu, na realidade, foi uma postura bastante truculenta da Polícia

do Cimi, Renato Santana, que fotografava a manifestação, foi espancado por vários policiais, teve seus óculos destruídos e foi arrastado para dentro do café do plenário. Sendo solto somente graças à intervenção do deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ). Ambos a p re s e n t a ra m d e n ú n c i a n a delegacia da Polícia Legislativa da Câmara e fizeram exame de corpo delito no Instituto Médico Legal (IML). Vários índios também relataram ter sofrido agressões por parte dos seguranças da Câmara.

Legislativa. Para tentar conter a ocupação, os policiais apelaram para a utilização do choque elétrico. O Secretário Executivo do Cimi, Cleber Buzatto, foi uma das vítimas desse tratamento “democrático e respeitoso”. O editor do jornal Porantim, também

Em assembleia realizada na manhã do dia 17 de abril, em Luziânia, os indígenas fizeram uma avaliação da ocupação e dos atos durante o dia 16. “A avaliação foi bastante positiva. E a proposta feita pelos parlamentares foi considerada um passo importante no sentido de garantir os direitos indígenas. Precisamos agora saber quais as condições práticas sobre, por exemplo, a paridade, o número de participantes dessa mesa e quem banca a vinda das lideranças indígenas para Brasília, de modo que a conversação realmente aconteça”, afirma Saulo Feitosa, Secretário Adjunto do Cimi. Neste sentido, um grupo de lideranças indígenas participou de uma reunião com parlamentares para avançar nestas definições, após a reunião com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa.

Com informações do CIMI

Indígena brasileiro recebe prêmio Herói da Floresta n Fonte: Rádio Vaticano O líder indígena da tribo Paiter-Surui, de Rondônia, no norte do Brasil, recebe nesta quarta-feira o prêmio Herói da Floresta. Almir Narayamoga é o vencedor para a América Latina e Caribe, pelo trabalho que tem feito em prol de sua comunidade e da proteção da floresta Amazônica. A premiação ocorre durante a 10ª sessão do Fórum sobre Florestas das Nações Unidas, em Istambul, na Turquia. Os outros Heróis da Floresta são dos Estados Unidos, Ruanda, Tailândia e Turquia. O indígena brasileiro conseguiu negociar com o Governo a construção de escolas e postos de saúde para o povo Surui. Com o Banco Mundial, Almir Narayamoga

EBC

w PREMIAÇÃO Almir Narayamoga ganha Prêmio da ONU no Fórum sobre Florestas

conquistou a reforma de um programa de desenvolvimento, para que grupos indígenas pudessem ser beneficiados. Em Istambul, o líder

indígena explicou a jornalistas que sua comunidade começou a sofrer extinção após o primeiro contato com não-indígenas, em 1968.

“Meu povo foi reduzido de 5 mil para 292 pessoas. Então quando me tornei, aos 17 anos, líder do povo Surui, eu comecei a diagnosticar

como eu poderia buscar soluções para os problemas enfrentados pelo meu povo. Um instrumento importante é diálogo, consciência, respeito e valor da cultura e da floresta. Não estou dizendo que a floresta tem que ser intocável, mas tem que ser usada com responsabilidade, com respeito e com estratégia.” Almir Narayamoga lembra que a preservação é importante porque as florestas trazem equilíbrio climático. O líder Surui conseguiu uma parceria com o Google Earth, para que os indígenas aprendessem a usar a tecnologia digital e assim, monitorar e mapear a floresta onde vivem. O “Herói da Floresta” também criou um plano de 50 anos, para a conservação em larga escala da Amazônia.


2

BELÉM, DE 19 A 25 DE ABRIL DE 2013

Formação

Caderno Dois Primavera do mundo Padre Idamor da Mota Jr. (idamorjr@yahoo.com.br)

Deus Inicia o Dom do Amor

R

etomando a série sobre a masculinidade que já iniciei em outros artigos, hoje proponho que imaginemos a seguinte cena: um rapaz está namorando uma jovem que o convida para um jantar num restaurante à beira de uma bela praia sob a brisa do mar. Após o jantar, ela começa a falar o quanto ele significa para ela e como ela deseja passar o resto de sua vida com ele. Olhando profundamente nos seus olhos, ela apanha de sua bolsa uma pequena caixa contendo uma aliança. Ela então ajoelha-se diante dele, abre a pequena caixa mostrando a aliança e o pede para ser seu esposo. Independente do sentimento que esse personagem (rapaz) tenha por essa moça, imaginar essa cena parece um tanto perturbadora e no mínimo estranha. A pergunta que alguém faria aqui é: “não seria papel do rapaz pedi-la em casamento?” Embora a maioria das pessoas hoje coloca-se a favor da igualdade entre os sexos, por que parece romântico para o homem ajoelhar-se e pedir a mulher em casamento? Por que ao imaginarmos uma mulher fazendo isso parece tão estranho? Alguém poderia afirmar que isso acontece devido a condicionamentos

sociais. Mas eu argumentaria que há algo muito mais profundo nisso tudo. O homem inicia o dom do amor simplesmente porque ele é homem e não porque a sociedade o orienta a fazê-lo. Iniciar o dom do amor não é algo que ele deve fazer, mas é parte do que ele é. Assim, de antemão, podemos entender que a iniciativa do amor é uma característica essencialmente masculina. Se levarmos em conta a própria anatomia humana, fica óbvio que o homem é que inicia o dom de si mesmo em relação a mulher. Ela é quem o recebe. Mas não entenda-se aqui que o papel feminino é algo passivo, mas ela é ativamente receptiva, pois ela deseja receber e retribuir o dom do amor. Vale a pena lembrar aqui novamente que fomos criados à imagem e semelhança de Deus, o que significa que, no abismo entre nós e a divindade, há sempre uma analogia possível. Desse modo, podemos entender melhor essa iniciativa de amor por parte do homem em relação à mulher se olharmos para o mistério de amor entre as Pessoas da Santíssima Trindade. Nessa relação de amor o Pai é quem doa tudo o que tem ao Filho. Ele é quem inicia o dom amor. O Filho por sua vez

é quem recebe tudo do Pai; porém não se trata de uma receptividade passiva, pois tudo o que Ele recebe ele doa de volta ao Pai. E essa reciprocidade de amor é tão intensa que dá origem a uma terceira pessoa: o Espírito Santo. Essa reflexão aqui mencionada não quer dizer que há algo de ‘sexual’ em

Através da união de amor entre um homem e uma mulher Deus torna visível Seu plano de amor para ambos

Deus. Não. De maneira alguma. Mas ao criar o homem e a mulher, Deus os criou com a possibilidade de expressarem em sua humanidade e em seus corpos um pouco da beleza desse amor divino. E através da união de amor entre um homem e uma mulher Deus torna visível Seu plano de amor para ambos. Dito isto, podemos

perguntar então por que os homens são tão fascinados pela beleza feminina? Ou por que os homens possuem um profundo desejo de unirse ao que é belo? Alguém já deve ter se perguntado “por que Senhor tu me criaste com todos esses desejos?” A verdade é que, Deus colocou esses desejos dentro de cada homem por alguma razão. E a razão disso tudo é que esses desejos são na verdade a procura em cada homem por aquilo que será o mais profundo deleite dos olhos e o mais profundo desejo da alma: contemplar a beleza de Deus face-a-face. Até que aquele dia chegue, as mulheres são a prefiguração da própria beleza do céu. Daí porque os homens as acharem tão fascinantes. As Escrituras nos ajudam a entender ainda mais esse mistério de amor principalmente se tomarmos como referência o Cântico dos Cânticos e o livro de Tobias. Esses livros nos revelam, principalmente, o plano de Deus para a sexualidade masculina. Eles deixam claro que Deus não quer acabar com a masculinidade e nem extinguir os desejos, mas sim integrá-los com o

amor-doação. Quando um homem ama uma mulher verdadeiramente ele não deixa de ser fascinado por ela e nem tampouco perde o desejo sexual. Pelo contrário, ele busca integrar o desejo por ela com o desejo de fazer o que é melhor para ela. Em outras palavras, ele une o desejo (amor eros) com o amor-doação (amor agápico). Uma das razões pela qual Deus deu ao homem tamanho desejo pela mulher e a ânsia de conquistá-la deve-se ao fato de que isso é um reflexo do próprio desejo que Deus manifesta por nós. Assim como o desejo do homem é geralmente mais forte do que o da mulher, da mesma forma o desejo de Deus de unir-se a todos nós é mais forte que o nosso por Ele. Deus é quem toma a iniciativa de um relacionamento conosco, e é Ele quem propõe seu amor a nós. Ele é quem oferece seu corpo por sua Esposa (Igreja), a fim de que ela tenha vida através Dele. Como nos diz a Escritura, “Ele é quem nos amou primeiro” (1Jo 4,19). É Ele quem inicia o dom do amor. O autor é mestre em Bioética e Diretor do CCFC

Na próxima semana, “Escutando o Coração”, com Ir. Lourdes Silva, fsp

Compêndio do Catecismo da Igreja Católica Para reflexões durante o Ano da Fé, o jornal Voz de Nazaré continua nesta edição a publicação do Compêndio do Catecismo da Igreja Católica. De maneira concisa, a publicação apresenta todos os elementos essenciais e fundamentais da fé da Igreja numa visão de conjunto, todo o panorama da fé católica.

CAPÍTULO PRIMEIRO (Segunda Seção)

Creio em Deus Pai

“A queda” 1

3

2

Em que consiste o primeiro pecado do homem? O homem, tentado pelo diabo, deixou que se apagasse em seu coração a confiança em relação a seu Criador e, desobedecendo-o, quis se tornar “como Deus” sem Deus, e não segundo Deus (Gn 3,5). Assim, Adão e Eva perderam imediatamente para si e para todos os seus descendentes a graça da santidade e da justiça originais. 396-403 415-417

Que outras conseqüências provocam o pecado original? Em conseqüência do pecado original, a natureza humana, sem ser totalmente corrompida, está ferida em suas forças naturais, submetida à ignorância, ao sofrimento, ao poder da morte e inclinada ao pecado. Essa inclinação é chamada concupiscência. 405-409 418

4

Depois do primeiro pecado, o que fez Deus? Depois do primeiro pecado, o mundo foi inundado pelos peca¬dos, porém Deus não abandonou o homem ao poder da morte, mas, ao contrário, prognosticou-lhe de modo misterioso - no “Protoevangelho” (Gn 3,15) - que o mal seria vencido e o homem elevado da queda. É o primeiro anúncio do Messias redentor. Por isso, a queda será chamada de feliz culpa, porque “mereceu tal e tão grande Redentor” (Liturgia da Vigília pascal) 410-412 420

Como se compreende a realidade do pecado? Na história do homem está presente o pecado. Essa realidade se esclarece plenamente apenas à luz da Revelação divina e sobretudo à luz de Cristo Salvador de todos, que fez superabundar a graça onde abundou o pecado. 385-389 O que é a queda dos anjos?

Com esta expressão indica-se que Satanás e os outros demônios de que falam a Sagrada Escritura e a Tradição da Igreja, de anjos criados bons por Deus transformaram-se em maus, porque com livre e irrevogável escolha rejeitaram a Deus e o seu Reino, dando assim origem ao inferno. Eles tentam associar o homem à sua rebelião contra Deus; mas Deus afirma em Cristo a sua vitória segura sobre o Maligno. 391-395 414

O que é o pecado original?

O pecado original, no qual todos os homens nascem, é o estado de privação da santidade e da justiça originais. É um pecado por nós “contraído”, não “cometido”; é uma condição de nascimento e não um ato pessoal. Em virtude da unidade de origem de todos os homens, ele se transmite com a natureza humana aos descendentes de Adão, “não por imitação, mas por propagação”. Essa transmissão permanece um mistério que não podemos compreender plenamente. 404 419

5

6


BELÉM, DE 19 A 25 DE ABRIL DE 2013

CNBB

3 Caderno Dois FOTOS: CNBB/SANTUÁRIO NACIONAL DE APARECIDA

w IMPRENSA Bispos participam de coletiva no dia 16 de abril

51ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil reúne o episcopado brasileiro em Aparecida (SP) desde a quarta-feira, 10, até o dia 19 deste mês 361 bispos e arcebispos e 43 bispos eméritos para discutirem assuntos pastorais de ordem espiritual e problemas na vida pessoal e social na perspectiva da evangelização. As celebrações acontecem no Santuário e as sessões da assembleia no Centro de Eventos Padre Vítor Coelho de Almeida. Na primeira coletiva de imprensa realizada na quarta-feira, 10, após a abertura do evento o porta-voz, dom Dimas Lara Barbosa, apresentou o balanço do início dos trabalhos. Na ocasião, o porta-voz, destacou aos jornalistas o tema central da Assembleia Geral: “Comunidade de Comunidades: a nova paróquia”, bem como os temas prioritários: o Diretório de Comunicação para orientar a pastoral da Igreja neste campo, e a aprovação de um texto sobre a Questão Agrária no país. E ressaltou que a Assembleia Geral “é uma ocasião de tomar consciência do processo em que as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora, aprovadas há dois anos pelos bispos, são colocadas em prática”. Sobre a realização do encontro, o Cardeal Odilo Scherer destacou que segue com clima de novidade que a Igreja vive por conta da eleição do Papa Francisco. “Há um clima de novidade no ar, por conta da eleição do novo Papa, que está imprimindo um novo ritmo no exercício do pontificado. Até porque, um papa não é igual a outro, e é bom que seja assim”, afirmou. Ele também enfatizou a relevância do tema central, e destacou que em relação à queda do número dos católicos, apresentada n o s n ú m e ro s d o C e n s o 2 010 , preocupa os bispos, mas não existem soluções mágicas. “É necessária uma verdadeira conversão pastoral para que possamos ir ao encontro das pessoas. Não é somente a Igreja Católica que perde os fiéis. A nossa urgência é evangelizar, e temos que nos adequar para bem evangelizar”. No segundo dia de coletiva, na quinta-feira, 11, importantes temas foram tratados como a realidade das paróquias católicas do Brasil, a nova tradução do Missal Romano e o Diretório de Comunicação. D u ra n t e o e n c o n t ro , D o m Sérgio Castriani, presidente da Comissão para o Tema Central da 51ª Assembleia Geral, apresentou algumas perspectivas que estão sendo tratadas a partir da proposta “Comunidade de comunidades: uma nova paróquia”. “Estamos convencidos que a paróquia é a grande escola de fé. Ela existe para unir os cristãos ao seu Senhor e atrair a todos para a Igreja”, disse. Ainda na coletiva, Dom Armando

w REUNIÃO FECHADA Momentos reservados para estudos e trabalhos

51ª ASSEMBLEIA

Bispos discutem o novo perfil de paróquia Episcopado brasileiro encerra a 51ª Assembleia Geral com novas perspectivas

w SANTA MISSA Bispos celebram juntos no Santuário de Aparecida

w CARDEAL Dom Cláudio Hummes destacou os desafios na Amazônia

Bucciol, presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia e da Comissão Episcopal para os Textos Litúrgicos explicou que as Conferências estão encarregadas de revisar os textos do Missal Romano. A primeira versão do Missal foi publicada em 1969, em latim e depois traduzida para outros idiomas. “Não se trata apenas de traduzir,

mas manter uma fidelidade ao texto original em latim. Para que seja acessível ao povo em uma linguagem litúrgica bela”, destacou dom Armando. O bispo ainda destacou que as mudanças são simples e que não haverá mudanças nos ritos. No 6º dia da Assembleia Geral, segunda-feira, 15, os bispos trataram sobre os temas Vida e Família, o

Catecismo, Ano da Fé e suas ações concretas. Dom Sérgio da Rocha, Arcebispo de Brasília e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Doutrina da Fé destacou aos jornalistas como vivência para o Ano da Fé, o texto ‘As razões da Fé na Ação evangelizadora’. “É necessário que cada pessoa seja capaz de vivenciar e testemunhar a fé. É necessária a compreensão que o Ano da Fé vai muito além desta comissão. O Ato da fé tem a ver com o conjunto da vida”, afirmou dom Sérgio. Na ocasião, o presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e Família, Dom João Carlos Petrini, apresentou a imprensa algumas ações da comissão como a edição da ‘Hora da Família’, subsidio utilizado em todo o Brasil para encontros e reflexões dos assuntos relacionados à família. Ele citou também o Manual de bioética para jovens que tem 2 milhões de edições e faz parte do material que os peregrinos vão receber durante a Jornada Mundial da Juventude, que acontece em julho no Rio de Janeiro. E falou sobre a Peregrinação Nacional da Família que acorrerá em maio no Santuário de Aparecida. Um dos momentos marcantes no sétimo dia da 51ª Assembleia Geral da CNBB, na terça-feira, 16, foi a Santa Missa dedicada a luta pelos direitos dos povos indígenas. A celebração Eucarística foi presidida pelo bispo de Roraima, Dom Roque Paloschi, que destacou em sua homilia três palavras em homenagem aos povos indígenas: gratidão, compromisso e memória. Ele também destacou o trabalho e a luta pelos direitos dos povos indígenas ao longo de 40 anos do Conselho Indigenista Missionário (CIMI) e agradeceu ao bispo da Prelazia do Xingu (PA), Dom Erwin Kräutler pelas constantes lutas em favor dos indígenas no Brasil. “Apesar de perseguido, dom Erwin recebeu o título de Doutor Honoris Causa da Universidade do Pará em gratidão pela sua luta em defesa dos povos indígenas e pela luta contra construção da Usina de Belo Monte. Convivendo com os povos indígenas a Igreja está sempre presente diante de suas causas”, afirmou.


4

BELÉM, DE 19 A 25 DE ABRIL DE 2013

Catequese

Caderno Dois DIVULGAÇÃO

Um só coração e uma só alma Padre Agostinho Cruz afs.cruz@hotmail.com

Meu último Domingo sem Eucaristia

A

Bacharelando em Teologia pela Faculdade Dehoniana (SP), Pároco de São João Batista e Nossa Senhora das Graças (Icoaraci)

Eucaristia que diariamente celebramos em nossas igrejas, capelas e oratórios, longe de ser apenas uma prescrição, um mandato para se fazer, é a graça de Deus mesmo se derramando do Altar direto para as almas dos fiéis; é um dom sacramental que já contem em si admiráveis virtudes e frutos. Por ser verdadeiramente Carne e Sangue de nosso Senhor é a fonte de todas as graças, de onde promanam, como de uma fonte, todos os valores e perfeições que possa haver nos demais Sacramentos. Nada pode se igualar a este Dom; nada pode sombrear o amor dos corações em busca desse grande tesouro, deste Corpo que está realmente unido à Divindade, o mesmo corpo tomado do seio da Santíssima Virgem; não porque esse Corpo desça do céu para onde havia subido, mas porque o próprio pão e o vinho se convertem no Corpo e Sangue de Cristo. Desde o Domingo da Páscoa do Senhor várias crianças de nossa paróquia tem feito a renovação de suas promessas de batismo para poderem ao longo desse período pascal receberem pela Primeira vez o Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo. Admiro as obras de Deus, e de como Ele age; sempre surpreende-nos com sua ternura e misericórdia. Eu percebo isso ao receber as primeiras confissões das crianças, como muitos se apresentam de coração compungidos, e até mesmo entre lágrimas por causa dos pecados já cometidos em tenra idade. Um fato surpreendente foi a partilha da mãe de uma dessas crianças ao ser surpreendida pela

filha, catequizanda, que neste fim de semana recebe Jesus no Augusto Sacramento, durante a missa do 2º Domingo da Páscoa, ao ouvir de sua filha, quando esta via as outras crianças e adultos se aproximando do banquete eucarístico, a segura e carregada de esperança afirmação: “Mãe, hoje é o último Domingo que participo da Missa sem receber a Eucaristia”; e explodiu numa alegria, onde seus olhos brilhavam, desejosos de algo que só o coração dela poderia explicar. O desejo de Deus, tocado e amadurecido ao longo de sua formação pelo zelo dos pais, depois pelos catequistas e padres nas missas. Agora, o que Deus havia colocar em seu íntimo, não tinha mais explicação, ou melhor, nunca houvera. “Meu último Domingo sem Eucaristia” deveria ser a afirmação de todo crente. Nenhum cristão, conhecedor do amor de Deus, pode se furtar a esse desejo, pois, é na Eucaristia que os homens e mulheres e n c o n t ra m a g ra ç a d e s e converterem à natureza divina, como ensina Santo Agostinho:

“Alimento sou das grandes almas. Fazes por crescer, e ter-Me-ás por alimento. Não Me converterás em ti, como o fazes o alimento do teu corpo, mas em Mim te converterás a ti mesmo”. Logo, ficar sem receber a Eucaristia é ficar sem a vida divina, uma vez que, “Quem come a Minha Carne e bebe o Meu Sangue, permanece em Mim e Eu nele” (Jo 6, 57). É necessário participar, fazer comunhão, entrelaçar nossa pobre alma na divindade de nosso Senhor na Eucaristia. O coração de uma criança é reverbera o desejo, mesmo que tímido e escondido, do coração de tantos homens e mulheres que não conseguem afastar-se do pecado para se aproximar do banquete Eucarístico. Por que trocar a certeza da vida eterna, que começa na Eucaristia, para viver isolado da graça de Deus? Desde modo, assim como a um cadáver nada aproveita o alimento natural, assim também é coisa vista que os Sagrados Mistérios não aproveitam, de modo algum à alma que esteja privada da vida sobrenatural. A presença das espécies de pão e

de vinho indica também que eles foram instituídos, não para restituir, mas para conservar a vida da alma. Quando vemos uma criança desejando ardentemente participar da Eucaristia, cada um deveria renovar em si também esse desejo, pois, somente com a Eucaristia temse as virtudes necessárias para vivermos longe do mal:”Tomase este pão de cada dia, para remediar as fraquezas de cada dia” (Santo Ambrósio), além de que, a Eucaristia é a garantia de salvação, uma vez que Nosso Senhor exortou: “Quem come a minha Carne e bene meu Sangue, tema vida eterna, e Eu o ressuscitarei no último dia” (Jo 6, 55). Deste modo, e não de outro, compreendemos que pela graça deste sacramento, os fiéis gozam, já em vida, de maior paz e tranquilidade de consciência, e não queiramos ficar um domingo se quer sem a Eucaristia, formulemos em nosso íntimo o ardente desejo de não esquecer seu amor por cada um de nós, e por isso, o busquemos de todo o coração.

Palavra de padre Padre Zezinho, scj

Autoproclamar-se (parte 1)

H

á dois vírus rondando todos os púlpitos e todos os pregadores. Um é o vírus da vaidade e o outro o da obviedade. Um porque ressalta o mensageiro e secundariza a mensagem e o outro porque está longe de ser Boa Nova. Se é, vem com roupagem tão pobre que não consegue mostrar sua beleza. O da vaidade subverte Mateus 10,27. Na passagem, Jesus ordena que o que dele aprendemos não fique apenas conosco: devemos trazer à luz. E manda ainda que aquilo que nos foi dito aos ouvidos deve ser anunciado para o maior número possível de pessoas. Seria esta a ideia de subir ao telhado para evangelizar. Mas não são poucos os que sobem ao telhado chamado púlpito ou mídia para se

colocar acima dos outros e para chamar a atenção, não sobre a mensagem proclamada para todos e, sim, sobre quem está lá em cima aparecendo mais do que os outros fiéis. Embora eu seja o primeiro a ter que frequentá-lo, tenho dito que um curso de “Palavra Humilde” viria em boa hora para todos os pregadores que falam para multidões. Motivo: o marketing da fé anda transformando o pregador em produto, e salientando mais ele do que a mensagem que deveria vir dos seus lábios. Em muitos veículos há câmeras demais no pregador, presença excessiva e voz excessiva do pregador em detrimento do conteúdo eclesial . Bastaria que ele lesse mais os documentos da Igreja, a Palavra do papa e dos bispos,

O marketing da fé anda transformando o pregador em produto, e salientando mais ele do que a mensagem que deveria vir dos seus lábios

os textos dos sínodos e passagens sólidas de teólogos e antropólogos católicos para que ele aparecesse menos. Com sua enorme simpatia estaria apresentando outros irmãos, ricos de mensagem. Mas poucos pregadores o fazem. Sobem lá com a cara e coragem, sem papel e sem anotação alguma e dão a si mesmos. Alguns até pedem aplausos para o que acabam de dizer!… Nas mais diversas igrejas percebe-se a falta de conteúdo, a repetição exaustiva dos mesmos temas, mesmas frases e mesmos testemunhos. Acentua-se o poder de operar curas, dado àquele pregador e a nenhum outro. A mensagem daquela igreja ou daquele movimento centraliza-se nele. Num montanismo*

atualizado a impressão que passam é a de que ali Deus atua por meio dele. Os outros pregadores se tornam meras peças de adorno. É a auto-proclamação levada aos extremos. Entende-se que haja um pregador principal num encontro, mas postar-se á frente, secundarizar os outros, no caso do pregador cantor, colocar os verdadeiros cantores e músicos lá atrás e não ao seu lado, privá-los de nome e de ministério, reduzi-los ao título de banda do Padre ou do Pastor, tudo isso revela uma tendência: a de ressaltar mais quem anuncia do que a palavra anunciada, mais o mensageiro do que a mensagem. Auxiliares de pregação também têm nome!…


5

BELÉM, DE 19 A 25 DE ABRIL DE 2013

Juventude

Caderno Dois

CONTRA A VIOLÊNCIA

Manifestantes gritam “sim” à paz Paróquia São Raimundo Nonato manifesta a herança de Jesus nas ruas de Belém

“B

andeira branca, amor. Não Posso mais. Pela saudade, que me invade eu peço paz (...)”. A marchinha de Dalva de Oliveira estourou no carnaval de 1970. A composição teve assinatura de Max Nunes e Laércio Alves e, até hoje, é referência quando se fala de paz. Entretanto, está não é uma matéria sobre cultura, o teor do evento é outro. Caracterizados em nome da paz, moradores dos bairros do Umarizal e Telégrafo saíram às ruas para reivindicar um direito de todos garantido pela constituição brasileira: a livre circulação de pessoas e a preservação da vida. Bandeiras brancas, faixas personalizadas, balões e camisas pedindo paz foram os instrumentos utilizados pela legião de seguidores que acompanharam a Caminhada p e l a Pa z re a l i za d a n o ú l t i m o sábado, 13. A iniciativa partiu das comunidades eclesiais de base da Paróquia de São Raimundo Nonato do bairro do Telégrafo, que pela primeira vez articulou um manifesto contra a violência em prol da conscientização e promoção da tão almejada paz no trânsito e paz no relacionamento entre os jovens. A concentração saiu da Praça Brasil às 8h. A caminhada percorreu os bairros do Umarizal e Telégrafo. Cerca de 200 pessoas aproximadamente participaram do evento, que teve a finalidade de alertar a população para os autos índices de criminalidade registrados nas delegacias da região metropolitana de Belém. Com o tema “A paz é fruto da justiça”, os moradores do entorno uniram-se no objetivo de mobilizar a população dos bairros vítimas ou não de violência. “O engajamento é necessário, a causa é nobre. Está caminha é um passo inicial, um gesto concreto para mudança dessa situação na qual nos encontramos. Queremos chamar a atenção das autoridades competentes sobre o aumento do índice da criminalidade na nossa capital e interior, e exigir urgentemente políticas de segurança pública adequada a realidade de nosso estado. Além da elaboração de um plano estratégico

FOTOS: IVAN CARDOSO

w PELA PAZ Em uma grande faixa, fotos e nomes de vítimas da violência foram apresentados na caminhada

w REIVINDICAÇÃO Manifestantes protestam contra os males sociais

no combate a violência”, explicou a Danielle Cardoso, membro da Pastoral da Juventude da Paróquia São Raimundo Nonato. O Pará ocupa o terceiro o lugar no ranking dos estados com maior índice de homicídios do país. Os números revelam uma realidade nada

YOUCAT

E

m preparação à Jornada Mundial da Juventude (JMJ Rio2013), o jornal Voz de Nazaré inicia seus estudos sobre o YOUCAT que é o Catecismo da Igreja Católica, escrito para JOVENS que querem saber em que acreditam. Desde a edição anterior começamos a seguir a numeração na ordem do Youcat das perguntas.

pacífica: nos últimos anos o número de assassinatos aumentou 302,7%. “A paz é um desejo da humanidade. Quando Jesus se manifesta aos discípulos ele pede a paz. Àquilo, que Jesus desejou aos discípulos é o que devemos desejar aos nossos irmãos. O gesto de Jesus

deve ser divulgado nesse mundo de tanta violência como sinal de paz e união. A paz que é um desejo de todos nós. É preciso viver a paz e multiplicá-la. A paz sempre é capaz de vencer qualquer desafio”, frisou padre Antônio de Assis da Silva. Estiveram presentes comunidades, pastorais e movimentos pertencentes a Paróquia São Raimundo Nonato. Integrantes das Paróquias da Região da Santa Cruz, como Aparecida, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, São Francisco Xavier também marcaram sólida presença. O Comitê Dorothy foi representada pela Ir. Júlia Depueg, irmã da missionária Dorthy Stang, assassinada em 2005. N a o c a s i ã o , re p re s e n t a n t e s do MOVIDA manifestaram-se contra a PEC-37 da impunidade. A implantação e promoção das campanhas de incentivo a paz foi o principal pedido dos moradores, famílias das vítimas de violência e Associação Amigos da Praça Brasil aos órgãos responsáveis pela segurança pública do município.

PRIMEIRA PARTE

Em que cremos

25

26

Na fé, o que está em jogo não são palavras vazias, mas a realidade. Na Igreja, cristalizaramse ao longo do tempo símbolos de fé, com a ajuda dos quais contemplamos, expressamos, aprendemos, transmitimos, celebramos e vivemos essa realidade. [170-174]

Símbolos da fé são definições abreviadas da fé, que possibilitam um confissão comum a todos os crentes. [185-188, 192-197]

Para que precisa a fé de definições e de símbolos?

Sem formas densas dilui-se o conteúdo da fé. Por isso, a Igreja dá muito valor a determinadas proposições cuja expressão foi alcançada, na maioria das vezes, com muita dificuldade, para proteger a mensagem de Cristo de equívocos e adulterações. Os símbolos de fé são igualmente importantes na medida em que a fé da Igreja é traduzida para diferentes culturas, devendo manter-se na sua essência.

O que são símbolos da fé?

Tais definições abreviadas encontram -se já nas caratas paulinas. O protocristão Símbolo dos Apóstolos possui uma especial dignidade por ser uma síntese da fé dos APÓSTOLOS. O grande símbolo da fé tem um alto prestígio porque proveio dos grandes concílios da então ainda indivisa Igreja (Niceia, 325; Constantinopla, 391) e permaneceu até hoje como a base comum dos cristãos do Oriente e do Ocidente.


6

BELÉM, DE 19 A 25 DE ABRIL DE 2013

Festividades

Caderno Dois DIVULGAÇÃO

w NO DIA 14 Diácono Emanuel caminhou junto com a comunidade

O

Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Pará comemora na próxima sexta-feira (19), o dia do seu padroeiro, Santo Expedito. A festividade em honra ao santo das causas urgentes começou na última quinta-feira (11) e se estende até o dia 19 de abril. Durante uma semana, o Corpo de Bombeiros do Pará dará uma sequência de louvores, adorações, terço dos homens, a participação das famílias e comunidade que residem no entorno. Na programação do festejo, a comunidade poderá conferir o novenário, momentos de orações, quermesses, caminhadas, bênçãos e venda de comidas típicas a partir das 19h. A arrecadação dos recursos irá para a manutenção da Igreja de Santo Expedito inaugurada, em 2008, por Dom Orani Tempesta. As homenagens ao santo não cessam. No domingo (14), os devotos realizaram uma caminhada, a tradicional Procissão das Fitas, dentro das dependências do CBMPA. Três

w PROCISSÃO DAS FITAS Devotos conduzem a imagem do padroeiro

FESTEJO

Capelania homenageia Santo Expedito Festividade ganha programação dedicada ao Santo das Causas Urgentes missas estão na pauta do CBMPA para o encerramento da festividade. Estão previstas várias saudações para acontecer durante todo o dia 19. A partir das 8h, haverá missa presidida pelo padre Geffisson Silva, da Basílica de Nazaré. Às 12h, a santa missa será presidida pelo padre Raimundo, do Coração Eucarístico de Jesus e por fim, às 19h, o Arcebispo Emérito da

Arquidiocese de Belém, Dom Vicente Zico, será o presidente da celebração. Após a celebração, está prevista a realização da procissão dentro do complexo do Comando Geral, na Av. Júlio Cesar, com a imagem de Santo Expedito. Na ocasião, a banda do Corpo de Bombeiros fará apresentação aos presentes para louvar o nome do padroeiro.

O público poderá conferir toda programação no site da Fundação Nazaré de Comunicação: www. fundacaonazare.com.br ou nas redes sociais. A festividade acontece na Igreja de Santo Expedito, localizada no Quartel do Comando Geral do Corpo de Bombeiros (Avenida Júlio César, 3000) e está aberta ao público.

Marituba realiza o Círio do Bom Pastor No 4º Domingo da Páscoa, a Igreja celebra o Domingo do Bom Pastor. O evangelho do dia propõe o trecho de São João, no capítulo 10, em que Jesus se apresenta como o Bom Pastor. É ele que dá a vida por suas ovelhas, se mostra cuidadoso para com elas e diz que “ninguém vai arrancá-las de sua mão” (Cf. Jo 10, 28). A Paróquia do Bom Pastor, em Marituba, realiza festividade entre os dias 11 e 21 deste mês, com Santa Missa e programação diversificada a cada dia com o tema “As minhas ovelhas escutam a minha voz, eu as conheço e elas me seguem” (Jo 10, 27). No domingo, a festividade inicia às 7 horas da manhã, no Círio do Bom Pastor, saindo da Comunidade Santa Tereza D’Ávila com destino à Matriz. As Missas serão nos horários das 8 da manhã e às 19h, presidida por Dom Teodoro Mendes, bispo auxiliar de Belém. A partir das 20h30, a comunidade terá muita animação no Evangeliza Show.

FOTOS: IVAN CARDOSO

PROGRAMAÇÃO DA FESTIVIDADE 2013 SÁBADO

05h45 - Procissão da Penitência 07h - Café da manhã 08h - Bênção dos animais na Matriz 09h - Batizado 14h - Evangelização no bairro Albatroz 18h - Missa na Matriz 19h - Carreata com o Bom Pastor DOMINGO

07h - Círio: Comunidade Santa Tereza de D’Ávila até a Matriz 08h - Missa solene do Bom Pastor 15h - Evangelização no bairro Vera Cruz 17h - Venda de alimentos na Matriz 17h30 - Encerramento das evangelizações 19h - Missa solene com Dom Teodoro Mendes 20h30 - Evangeliza Show


7

BELÉM, DE 19 A 25 DE ABRIL DE 2013

Festividades

Caderno Dois FOTOS: IVAN CARDOSO

FESTEJO

Vestidos com a roupa de São Jorge Dom Alberto Taveira preside a Santa Missa no dia 23

A

festividade em honra a São Jorge encerra na terça-feira, 23. Muitos fiéis marcam presença no festejo em comemoração ao dia do santo guerreiro, tendo como tema: “São Jorge, fortaleça nossa fé”. Nesta sexta-feira, 19, às 18h acontece a Procissão de São Jorge que irá percorrer as ruas bairro até a igreja matriz. Às 8h deste domingo, 21 , f a z e n d o p a r t e d a p ro g ra m a ç ã o s o c i a l d a festividade, acontece o 1° Passeio Ciclístico de São

Jorge. Está é a novidade deste ano. No dia em que é comemorado o dia de São Jorge, 23, as homenagens ao santo começam desde cedo. Às 6h inicia o Terço da Alvorada. Às 10h o Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, preside a Santa Missa, com a co-celebração do pároco, Padre João Gilvan Gomes Costa e com o vigário paroquial, Padre José Menezes da Costa. Para o vigário o momento na paróquia está sendo

w ORAÇÃO Sacerdotes da Paróquia de São Jorge conduziram a comunidade no dia 13

produtivo. “Faz um mês que assumi como vigário de São Jorge, essa experiência é nova, é um tempo de graças e de coisas novas. É um tempo muito rico, não só para mim, mas também para a igreja”, explicou o padre. O Terço da Misericórdia acontece às 15h, e às 18h a festividade encerra com outra procissão, que também irá percorrer as ruas do bairro até a igreja matriz, seguida de uma missa celebrada pelo pároco de São Jorge. Até o dia do encerramento da festa, todas as noites, sempre às 19h, acontece o Arraial de São Jorge. Participe!

w LOUVOR Ministério Maranathá animou a caminhada na Marambaia

CAMINHADA

A Caminhada da Juventude realizada durante a festividade de São Jorge levou crianças, adolescentes e até adultos às ruas do bairro da Marambaia, na tarde do último sábado, 13. Para o pároco da Paróquia, Padre João Gilvan Gomes Costa, a Caminhada é um momento de muita alegria e d e c h a m a d o p a ra o s jovens. “A Caminhada da Juventude é um despertar junto com toda comunidade da Marambaia, para celebrar a festa do glorioso São Jorge. Esse momento é muito

importante para mobilização que nós fazemos para trazer os jovens para mais perto da Igreja”, explicou o padre. Para Marcela Valera, 13 anos, o trabalho voluntário que a Paróquia São Jorge faz, é muito bonito. “A paróquia oferece esse trabalho para dar mais oportunidades a nós jovens. E acho mais bonito ainda, a participação de vários jovens na Caminhada representando suas paróquias”, disse a jovem. A imagem do padroeiro São Jorge seguiu por várias ruas do bairro acompanhado do trio elétrico, que alegrava Caminhada da Juventude.

w 1ªCAMINHADA Evento motivou a juventude para participarem da JMJ


8

BELÉM, DE 19 A 25 DE ABRIL DE 2013

Atualidade

Caderno Dois FOTOS: IVAN CARDOSO

ECONOMIA

Aumento dos preços pesam no bolso dos paraenses Segundo o Dieese/PA, o reajuste chegou a mais de 50% nos últimos 12 meses

A

reajuste de 90%. Presente em diversos pratos regionais, a farinha tornase cada vez mais escassa durante as refeições. Uma pesquisa realizada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócioeconômicos (Dieese/PA), apontou que a cesta básica no Pará custou R$ 291,86, em março deste ano. Segundo o Dieese, alguns produtos básicos da alimentação, como o arroz, tiveram queda de 3,64%. Em contraponto, o preço do tomate e da farinha ainda incomoda quem vai às compras. Mesmo com o aumento da farinha, o aposentado Ismael Melo não deixa de comprar o produto, e revela a estratégia na hora de economizar a iguaria durante as refeições. “Se antes eu colocava um copo de farinha para cada neto, hoje coloco apenas meio copo. O jeito é economizar”, conta. Para os vendedores do w AUMENTO DO VALOR DO TOMATE produto que até o mês de Está custando em média R$ 7,00 o quilo outubro do ano passado vendiam lém do aumento do tomate os paraenses têm motivos a mais para reclamar. Nos últimos meses, a farinha de mandioca, um dos produtos mais comuns na mesa dos consumidores apresentou um

w VENDEDORES Aumento está ligado a falta de incentivo aos produtores

a saca da farinha a R$120,00 e hoje comercializam a mesma quantidade a R$330,00. Para eles, o aumento prejudicou muito as vendas. Para não perder a clientela, o vendedor Aldo Monteiro vende o litro da farinha à R$ 5,00, preço considerado abaixo do valor de tabela. “É uma preferência para não acompanhar o aumento, caso contrário, o litro seria vendido à R$ 7,50”, afirma. Os vendedores acreditam que o aumento do produto está ligado com a falta de incentivo aos produtores. “Os produtores estão trocando o cultivo da mandioca pelo de dendê que sem sair de casa podem assegurar todos os seus direitos como FGST, INSS, ISS, décimo terceiro salário e aposentadoria sem precisar fazer esforço”, enumera. Outro vilão desse aumento dos preços é o tomate que está custando em média R$ 7,00 o quilo. Por conta desse aumento, dona Maria do Socorro

perdeu muitos clientes. Ela acredita que um dos agravantes da inflação é o forte período das chuvas. “Chove muito e as plantações não se desenvolvem”. A feirante que adquire os legumes na Feira da Ceasa diz que o resultado disso tudo são as constantes reclamações dos consumidores e a redução das vendas. O comerciante Jorge Zamorim vende o quilo do legume a R$ 4,00 e explica a baixa do preço em comparação ao de outros vendedores. “Eu mesmo sou o produtor e isso facilita muito porque o produto vem direto para mim. A melhor saída ainda é pesquisar”, alerta o vendedor. O Balanço realizado pelo Dieese/PA sobre a trajetória de preço do produto nos últimos 12 meses comprova essa realidade. No 1º trimestre de 2013, janeiro a março, a alta no preço do tomate para os paraenses foi de 28,40% e nos últimos 12 meses o reajuste acumulado no preço do produto, na capital, chegou a 56,02%.

Caminhando pela cidade Pe. Plutarco Almeida, SJ, Jornalista (plutarcosj@gmail.com)

O revolta da farinha

E

ncontrei Dona Izaltina comprando farinha no Ver-o-peso com a cara mais feia que eu já vi em toda a minha vida. Misericórdia! A mulher estava cuspindo fogo pelas ventas! -Padre, o senhor que é um homem justo e sabe das coisas da terra e do céu, me diga se pode uma coisa uma dessas! A farinha está que nem ouro! Agora o pobrezinho vai comer o quê pelo amor de Deus? Fui obrigado a concordar e até a reforçar o discurso desta minha velha amiga. De fato, o fato (de boi) não está tão caro, mas a farinha... Valei-me Nossa Senhora de Nazaré! E não adianta tentar descobrir aonde é que vende mais barato, ou melhor, menos caro, porque em todo canto o preço está lá nas alturas. O povo reclama mas não pode fazer nada. -Antigamente o povo fazia mingau de farinha porque era bem baratinho. Hoje vai fazer mingau de quê, me diga? De farinha láctea? De Neston? Só se for, porque sai mais em conta. Eu tinha que viver pra ver isso padre! O que era de pobre virou coisa de rico, e o que era de rico passou a ser de pobre. Izaltina falava tão alto com aquela voz de taboca rachada que Deus lhe deu que de repente foi chegando gente pra perto da barraca querendo participar também da nossa conversa. Acho bacana esta vontade que o povo tem de participar das conversas alheias. Pode ser qualquer assunto, política, futebol, se é do

Remo ou do Papão, até assuntos climáticos, se vai chover ou se vai fazer sol. A intromissão pode se dar também na fila do banco, no caixa do supermercado, dentro do ônibus, em qualquer lugar. O negócio é participar. Vejo isso como uma espécie de democracia ao ar livre, genuinamente popular, desprovida de regras, sem horário sem nada. Todo mundo pode dar sua opinião, seus palpites, e todo mundo também pode falar as besteiras que bem quiser e entender. Ninguém se importa, pois afinal o que importa mesmo é entrar na conversa e dar seus pitacos. Mas a pauta desta assembleia popular improvisada nas barracas do Ver-o-peso era mesmo o preço da farinha. Cheguei a pensar que

daqui a pouco haveria um levante, um começo de rebelião, uma revolta que poderia muito bem intitular-se “A revolta da farinha”. Imaginei o povo derrubando as barracas, derramando sacos e mais sacos de farinha pelo meio da rua até fazer lama quando a chuva da tarde viesse. Ou quem sabe levando estas mesmas sacas de farinha pra esfregar na cara do prefeito, do governador, dos vereadores e quem mais o povão achasse que tinha parte nesse negocio da carestia. E vi até a Rede Globo, a TV Liberal fazendo a cobertura jornalística e os jornais estampando as manchetes: “Belém se revolta contra o preço da farinha”, “Chuva de farinha no palácio do governo”, “Polícia de choque protege os estoques de farinha

que ainda restam” Mas, louvado seja Deus, o povo foi se dispersando pouco a pouco, e mesmo quem nada tinha para fazer saiu a perambular pelo mercado a procura de outras “assembleias”, isto é, de outros assuntos alheios em que se meter. E a verdade é que sempre existem assuntos nesse nosso Ver-o-peso. Então, abracei Dona Zazá tentando dar-lhe algum consolo, mas não adiantou muito não. -Padre, o senhor sabe que o apressado come cru não sabe? Eu vou esperar a próxima eleição pra ver a cara de pau desses políticos. O voto aqui da mamãe eles não vão ter de jeito nenhum! E lhe digo mais, com todo respeito, se aparecer um candidato pedindo voto na porta da minha casa eu taco a vassoura nas suas fuças! Nos despedimos ali mesmo. Eu que tinha ido comprar meu quilinho da amarelinha fina desisti do negocio. Fiz isso até por uma questão de solidariedade humana para com minha amiga Dona Zazá e também porque durante a “assembleia” foi tanta gente a meter a mão na dita cuja da farinha que eu fiquei com nojo. Sim, porque o pessoal tem essa mania desgraçada de falar com as mãos, mexendo sempre em alguma coisa. Égua mano! Não, não quero mais, nem de graça! Vou comprar minha farinha no supermercado. Aliás, vou comprar é no shopping que é lugar de artigo de luxo.


9

BELÉM, DE 19 A 25 DE ABRIL DE 2013

Saúde

Caderno Dois

A

Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza (gripe), iniciada na segunda-feira (15), reuniu um grande número de pessoas nos postos de saúde da capital paraense. Este ano, a meta é imunizar 1 milhão e 200 mil pessoas só no Pará. A campanha segue até o dia 26 e as vacinas podem ser encontradas em todas as Unidades de Saúde do Estado. Um dos objetivos da campanha é reduzir a mortalidade, as complicações e as internações decorrentes das infecções pelo vírus Influenza, principalmente em idosos, crianças e gestantes. Segundo o secretário de Saúde Pública do Estado, Hélio Franco, a vacina protege contra três tipos de vírus. “Influenza A (H1N1), Influenza A (H3N2) e o Influenza B. Três tipos de vírus que estão circulando em todo o país e em especial aqui no estado”, alertou. Posto de Saúde da Pedreira começou os atendimentos às 8 horas da manhã da segunda-feira (15). Em 40 minutos, mais de 100 pessoas foram atendidas. Desde cedo, a aposentada Adelina Amoras já aguardava a sua vez. “Costumo vir no primeiro dia da campanha para ficar despreocupada e porque acredito que o fluxo de pessoas é bem menor”, disse. Os idosos correspondem a metade do público alvo da campanha. Segundo a enfermeira Tálida Araújo, a imunidade da vacina permanece no organismo do idoso em média de seis a nove meses. “Por isso a importância anual da vacinação contra o vírus em especial em idosos, gestantes e

CONTRA GRIPE

Meta é imunizar mais de 1 milhão no Pará Campanha de Vacinação segue até o dia 26 de abril DIVULGAÇÃO

w NOS IDOSOS Imunidade da vacina permanece em média de 6 a 9 meses

crianças”. Além dos idosos com mais de 60 anos, crianças de seis meses a menores de dois anos de idade, gestantes, trabalhadores da área de Saúde, indígenas, mulheres em pósparto (no período de até 45) e pessoas

com doenças crônicas, também devem se vacinar. A campanha é oferecida anualmente pelo Ministério da Saúde. A Influenza é uma infecção viral que afeta as vias aéreas e é

altamente transmissível. O tipo A da doença é o que está mais associado às epidemias como a ocorrida em 2009, como o H1N1. As pessoas infectadas pelo vírus da Influenza podem apresentar um quadro febril agudo, acompanhados de calafrios, tosse, mal-estar, obstrução nasal, cefaléia, dor na garganta, mialgias, vômitos, diarréia e síndrome gripal. Se o quadro evoluir pode ainda causar síndrome respiratória aguda grave que agrava com desconforto respiratório, hipotensão, desidratação e comprometimento do estado geral. Dentro da Campanha Nacional contra a Influenza acontece o dia de mobilização, o dia D, que este ano será realizado no próximo sábado, dia 20. O objetivo é chamar a atenção do público para se prevenir contra a doença. Segundo Hélio Franco, neste dia “a meta será vacinar 80% de todas as pessoas do estado que precisam ser vacinadas”.

Testemunho de Fé DIVULGAÇÃO

Fui criada dentro da doutrina católica, mas durante cinco anos namorei um rapaz evangélico e acabei me afastando da Igreja. Era um namoro desregrado, não vivíamos castidade. Foram cinco anos da minha vida sem Eucaristia, sem confissão e sem Maria. Meus pais se separaram e minha mãe entrou numa depressão. Sentia no meu coração um vazio muito grande, algo que não me preenchia,

faltava-me algo. Até que um dia tomei uma decisão, tinha que terminar aquele namoro. Em oração pedi a Jesus que me desse um direcionamento, pois minha vida não fazia mais sentido. Foi quando uma amiga me convidou para uma adoração na casa da Comunidade Maíra, e tomei a decisão de terminar o namoro e seguir em frente. Num Retiro de Carnaval, tive meu encontro pessoal com Jesus, fiz uma boa

confissão, comecei a fazer comunhão diária, retomei minha vida na Igreja. Pedi amigos a DEUS que me levassem pra Ele, entrei na RCC, conheci a Canção Nova e até hoje estou na caminhada. Não olhei para trás. Sou muito feliz e sei que DEUS tem o melhor para mim.

Antônia do Nascimento Monteiro Antônio Jorge da Silva Costa Jorge Raimundo de Aquino Josefa Lisboa da Silva Maria das Graças Soares Martins Rita de Jesus Gomes de Castro Sydner Garcia Veras Vera Maria Mattos 24/4 Alice Imbiriba de Souza Gomes Evandro José Pinheiro da Silva Flávia de Paula Cardoso Francisco Assis de Souza Pereira Nobre Grupo de Oração Rosa de Saron

Itamir da Rocha Cardoso Kléber Humberto Coelho Barros Maria da Conceição da Silva Alves Maria Helena Rendeiro Sales Maria Santana Siqueira dos Santos Jesus Maria de Sousa Gomes Regina Soares de Olivera 25/4 Ângela Carla Pardal Possas Maria Arlete Nascimento Maria José Lopes dos Santos Maria José Teixeira de Souza Marília Hadma Montoril Santiago Valdinea Olivier e Silva

ITATIENY LIMA, 35 anos, pedagoga

Parabéns para você! DIVULGAÇÃO

“Feliz aniversário a nossa querida filha, Ana Clara Mathias, pelos seus 16 anos, que Jesus continue lhe abençoando. De seus pais Hildeberto e Mabel e seu irmão Victor Mathias.” ANA CLARA SANTOS MATHIAS,

16 anos, 23 de abril

19/4 Bartira da Conceição Feio Carlos Hermogenes de Sousa Rocha Débora Celeste Cunha Santa Brigida Glacilda Ferreira Furtado Izamir Carnevali Araujo João Costa de Morais Kléber Lopes de Barros Ligia Maria Pinto Moreira Luiz de Gonzaga Lima Fontenele

Maria do Carmo de Jesus Fernandes Milfan Derze Barbosa Lira Sandra Helena Santana Morgado Silvana Sousa Barros Vânia Marinho Ribeiro 20/4 Elton José Cruz Assunção Marilena Bandeira Costa Maria Tereza Ferreira de Sousa Mizar Klautau Bonna Olinda Antunes Rosa Maria Saldanha do Nascimento Vanessa Amorim Rodrigues 21/4 Aldelina Santana dos Reis Anete Cristina Chagas de Farias Antonio Flavio Pereira Américo Cleonice Barbosa Lopes Ivana Maria das Dores Silva José Ferreira do Carmo Marcela de Lima Melo Maria das Graças Monteiro da Silva Nila Rocha Mauriti Raimundo Afonso Ipiranga 22/4 Adalberto Conceição da Silva Ana Lúcia Silva Rodrigues Claudomiro Matos de Souza Maria de Nazaré Lima Borges Maria Téuria Barreto Gomes Mary Helena Pinheiro Soares Narciso Correa Pinto Pedro Inacio Guimarães da Rocha Terezinha Barros da Costa 23/4

w

Aniversário natalício de padres e diáconos diocesanos 19/4 - Pe. Leontino Bruno Rockenbach 19/4 - Pe. Marco Antônio de Souza 19/4 - Diác. José Maria de Araújo 19/4 - Diác. Fábio Lobato Cândido Silva 23/4 - Diác. Jorge Raimundo de Aquino 24/4 - Mons. Nelson Brandão Soares 25/4 - Pe. Carlos Augusto Azevedo da Silva

w

Aniversário de ordenação dos padres e diáconos diocesanos 23/4 - Pe. Antônio Arcanjo Cruz 24/4 - Pe. Vanildo Padoim

Ajude a manter a Fundação Nazaré de Comunicação. Ligue para 4006-9200 e seja sócio da Família Nazaré. 35 anos, pedagoga


10

BELÉM, DE 19 A 25 DE ABRIL DE 2013

A semana

Caderno Dois AGENDA DE DOM TEODORO TAVARES

AGENDA DE DOM ALBERTO CORRÊA n De 19 a 25 de abril

n De 19 a 25 de abril

w Dia 19, sexta-feira Assembleia dos Bispos w Dia 21, domingo 09:00 - 10:30 - Missa do Círio de São José Trabalhador, em Abaetetuba 19:00 - 20:30 - Missa na Paróquia de São Francisco das Ilhas, em Cotijuba w Dia 22, segunda-feira 19:00 - 20:00 - Reunião da Equipe de Formadores w Dia 23, terça-feira 10:00 - 11:00 - Missa na Paróquia de São Jorge, na Marambaia 17:00 - 18:00 - Reunião XVI Congresso Eucarístico Nacional 20:00 - 21:00 - Reunião do Conselho de Diáconos Permanetes - CADIP w Dia 24, quarta-feira 09:00 - 10:00 - Missa no Abrigo João Paulo II, em Marituba 19:00 - 20:00 - 90 anos do Monsenhor Nelson Soares, missa na Catedral Metropolitana w Dia 25, quinta-feira 19:30 - 20:30 - Escola da Fé, na Paróquia da Natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo

w Dia 19, sexta-feira

Os compromissos de Dom Alberto Taveira podem sofrer alterações sem aviso prévio.

Os compromissos de Dom Teodoro Mendes Tavares podem sofrer alterações sem aviso prévio.

Assembleia dos bispos

w Dia 21, domingo

09:30 - Crisma na Paróquia Santa Maria Goretti 19:30 - Missa na Paróquia Santa Rosa de Lima, em Benevides

w Dia 22. segunda-feira

8:30 - Reunião com a equipe da Pastoral Afro 11:00 - Audiências

w Dia 23, terça-feira

Aula no Instituto Regional para Formação Presbiteral

w Dia 24, quarta-feira

Audiências 19:00 - 20:00 - 90 anos do Monsenhor Nelson, missa na Catedral Metropolitana

w Dia 25, quinta-feira

Audiências 14:00 - Programa na ao Vivo na Rádio Nazaré FM

Horários de Missas na Arquidiocese de Belém REGIÃO EPISCOPAL DE SANT’ANA

Telefone: 3226-2151/ 3226-2612

Nossa Senhora da Graça

Terra Firme - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 8h30 e 19h30 Telefone: 3253-2656

(Catedral) Cidade Velha - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 3223-2362/ 3225-2715

Igreja N. S. das Mercês

(Reitoria) Comércio - Belém Sábado: 12h e 17h Domingo: 12h e 17h Telefone: 3212-3102

Sant'Ana da Campina

Comércio - Belém Sábado: 12h Domingo: 7h (Col. D. Bosco) 9h Telefone: 3230-3734 São Judas Tadeu

Condor - Belém Sábado: 18h Domingo: 7h e 18h Telefone: 3283-6020 Sta. Terezinha do Menino Jesus

Jurunas - Belém Sábado: 6h30 e 18h30 Domingo: 6h30, 8h30 e 18h Telefone: 3272-2251 Santo Antônio de Lisboa

Batista Campos - Belém Sábado: 6h30, 12h, 17h e 18h30 Domingo: 8h, 11h, 17h, 18h30 e 20h Telefone: 3215-7004/ 3222-0097 Santíssima Trindade

Capina - Belém Sábado: 16h Domingo: 7h, 10h, 11h30, 17h30 e 19h Telefone: 3215-7007/ 3242-4917 N. S. da Conceição

Cidade Velha - Belém Sábado: 18h30 Domingo: 6h30, 8h30 e 18h30 Telefone: 3215-7006 São José

Umarizal - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 11h e 19h Telefone: 3230-4916 Santa Luzia

Jurunas - Belém Sábado: 7h, 17h e 19h Domingo: 7h30 e 19h Telefone: 3271-2146

São Domingos de Gusmão

São Miguel

Cremação - Belém Sábado: 18h30 Domingo 7h30, 11h e 18h30 Telefone: 3283-6022 Nossa Senhora de Fátima

Fátima - Belém Sábado: 17h30 Domingo: 6h45, 8h30, 17h30e 19h30 Telefone: 3228-0864

Paróquia Santa Maria Goretti

Guamá - Belém Domingo: 9h30 e 18h Telefone: 3283-6023 N. S. de Nazaré (Basílica Santuário)

Nazaré - Belém Sábado: 7h, 8h30,12h,17h Domingo: 6h30, 8h, 10h, 16h30, 18h, 20h Telefone: 4009-8400 São Francisco de Assis

(Capuchinhos) São Brás - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 6h, 7h30,9h30,18h, 20h Telefone: 3073-1500 Santo Antônio do Tucunduba

Guamá - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 7h e 19h30

REGIÃO EPISCOPAL SANTA CRUZ Imaculada Conceição

Castanheira - Belém Sábado: 17h Domingo: 7h e 19h Telefone: 3277-4642 São Sebastião

Sacramenta - Belém Sábado e domingo: 7h; 17h e 19h Telefone: 3264-9060/3254-7354 Jesus Ressuscitado

Marambaia - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 3277-4643 São Geraldo Magela

REGIÃO EPISCOPAL SANTA MARIA GORETTI

Val de Cans - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h30 e 18h Telefone: 3257-7950

São Pedro e São Paulo

N. S. do Perpétuo Socorro

Guamá - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 18h30 Telefone: 3283-6021/ 3259-0413

Telégrafo - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 8h30, 17h30 e 19h Telefone: 3264-9061

São José de Queluz

Marambaia - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h30, 9h, 17h, 19h Telefone: 3277-4641

Canudos - Belém Sábado: 6h30 e 20h Domingo: 7h, 8h30, 17h30 e 20h

São Jorge

São Raimundo Nonato

Umarizal - Belém. Sábado e domingo: 6h30 e 18h Telefone: 3277-4644

Santa Cruz

Marco - Belém Sábado: 7h e 18h30 Domingo: 7h, 9h, 11h30 e 18h30 Telefone: 3277-4640/3276-0941

Nossa Senhora da Conceição Aparecida

Pedreira - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h, 19h Telefone: 3233-4224/3276-9573

São Francisco Xavier

Marco - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 8h, 18h Telefone: 3283-3052

Nossa Senhora Mãe da Divina Providência

Val de Cans - Belém Sábado:19h Domingo: 7h e 19h Telefone: 3257-2388

Sagrada Família

Curió Utinga - Belém. Sábado: 7h e 19h30 Domingo: 7h, 9h e 19h30 REGIÃO EPISCOPAL SÃO JOÃO BATISTA

São João Batista e Nossa Senhora das Graças

Icoaraci - Belém. Sábado: 6h30 e 20h Domingo: 7h, 10h, 18h Telefone: 3297-7250

São Francisco de Assis

Tapanã - Belém Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3258-8036

Nossa Senhora de Fátima

Icoaraci - Belém Sábado: 20h Domingo: 7h, 19h Telefone: 3297-7251

Jesus Bom Samaritano

Tapanã - Belém. Sábado: 7h Domingo: 7h30 e 19h30 Telefone: 3033-2004

São Francisco das Ilhas

Domingo: 7h, 10h e 19h N. S. da Imaculada Conceição

Outeiro - Belém Sábado: 8h Domingo: 7h Telefone: 3277-4648

N. S. do Bom Remédio

Conjunto Satélite - Belém Sábado: 17h30 Domingo: 7h, 18h30 Telefone: 3289-5355

Natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo

Conjunto Sideral - Belém Domingo: 7h, 9h, 18h Telefone: 3288-4250

Santo Antônio de Pádua

Coqueiro - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h e 18h Telefone: 3237-8350

Santo Afonso de Ligório

Catalina - Belém Sábado: 19h30

Coqueiro - Ananindeua Sábado: 7h Domingo: 7h, 9h30, 19h30 Telefone: 3263-0603

Santo Inácio de Loyola

Icui Guajará - Ananindeua Domingo: 7h, 18h Telefone: 3295-3545

São Lucas Evangelista

Guajará - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h, 18h Telefone: 3279-2621

N. S. de Guadalupe

REGIÃO EPISCOPAL MENINO DEUS

Cristo Peregrino

Una - Ananindeua Sábado: 6h30 Domingo: 7h, 20h Telefone: 3234-4674

N. S. Auxiliadora

Anita Gerosa (Aurá) - Ananindeua Domingo: 7h e 18h Telefones: 3255-3828

N. S. das Vitórias

Almir Gabriel - Marituba Sábado: 19h Domingo: 7h, 19h Telefone: 3256-7655

Sagrado Coração de Jesus

Júlia Seffer - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h30, 9h, 18h Telefone: 3265-5413

Sagrado Coração de Jesus

Distrito Industrial - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h, 8h30, 17h30 Telefone: 3255-9475

N. S. de Nazaré

Coração Eucarístico de Jesus

Divino Espírito Santo

Arcanjo São Miguel

Santa Edwiges

Bengui - Belém Domingo: 7h, 9h, 18h30 Telefone: 3277-4645

Guanabara - Ananindeua Domingo: 7h, 9h30, 19h30 Telefone: 3235-1405

Santa Teresinha

Menino Deus

N. S. Rainha da Paz

Cristo Rei

Pratinha - Belém Sábado: 19h Domingo: 8h30, 19h Telefone: 3258-1554/3274-8281

Cotijuba - Belém Sábado: 19h30; Domingo: 8h, 9h30, 19h30 Telefone: 3247-1438 Nova Marambaia - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h30, 18h Telefone: 3279-1654

Domingo: 6h30, 9h30, 19h30 Telefone: (91) 3771-1278 REGIÃO EPISCOPAL SÃO VICENTE DE PAULO

Centro - Marituba Domingo: 6h, 8h30, 18h Telefone: 3237-8351 Colônia - Marituba Domingo: 9h Telefone: 3279-2624

N. S. das Graças

Centro - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h, 19h Telefone: 3255-2654

N. S. do Ó

Vila - Mosqueiro Sábado: 19h30

Águas Lindas - Ananindeua Domingo: 7h30, 18h Telefone: 3245-7440 Coqueiro - Ananindeua Sábado: 18h30 Domingo: 7h, 9h, 18h Telefone: 3245-7440 Jaderlândia - Ananindeua Domingo: 19h Telefone: 3237-9891

Santa Paula Frassinetti

Cidade Nova VI - Ananindeua Sábado: 19h30; Domingo: 6h30, 8h15, 18h Telefone: 3279-2620

Transfiguração do Senhor

Curuçambá - Ananindeua Sábado: 18h30, 20h Domingo: 7h30, 19h Telefone: 3286-8570

Santa Rita de Cássia

Cidade Nova V - Ananindeua. Sábado: 6h30, 17h30 Domingo: 6h30, 8h30, 17h30, 19h30. Telefone: 3273-3191/ 3273-3310

São Vicente de Paulo

Paar - Ananindeua Domingo: 7h, 8h30, 19h Telefone: 3283-8400

São José Operário

Conj. Carnaúba, Icuí Domingo: 7h e 18h Telefone: (91) 3295-3545/ 3031-1172

Não encontrou o horário da sua paróquia aqui?

Entre em contato com seu pároco ou com a secretaria da sua paróquia e solicite que nos informem para podermos publicar.


11

BELÉM, DE 19 A 25 DE ABRIL DE 2013

Fundação Nazaré

Caderno Dois

Escute na Rádio Nazaré FM 93,1 SEXTA - FEIRA 05h00 - ABERTURA DA EMISSORA 05h05 - Cura-me Senhor 05h10 - Regina Coeli 05h15 - Liturgia das horas - Láudes 05h30 - Oração do Terço - Mistérios Luminosos 05h40 - Minha história, minha vida 06h00 - A Voz do Pastor 06h15 - Minha história, minha vida 06h30 - A Bíblia ao alcance de todos 06h50 - Caminhando na Fé 07h00 - Jornal Brasil Hoje 07h30 - Especial Roberto Carlos 08h00 - Igreja ponto a ponto 08h55 - Plantão RCR 09h00 - Nazaré em revista 09h30 - Informe Notícias 09h55 - Plantão RCR 10h30 - Informe Notícias 11h55 - Momento de Oração - Credo do ano da fé, Regina Coeli, Pai - nosso 12h00 - A Voz do Pastor 12h15 - Cardápio Instrumental 14h00 - Estação Segurança 14h30 - Informe Notícias 15h00 - Terço da Misericórdia 15h30 - Informe Notícias 15h55 - Plantão RCR 16h00 - Frequência Musical 16h30 - Informe Notícias 17h30 - Informe Notícias 17h40 - Regina Coeli 17h45 - Liturgia das horas - Vésperas 17h55 - Oração do Ângelus 18h00 - A Voz do Pastor 18h15 - Oração do Terço - Mistérios Dolorosos 18h40 - Musical Mariano 19h00 - Voz do Brasil 20h00 - Saudade em Versos e Canções 22h00 - A Voz do Pastor 22h30 - Jornal RNA 23h00 - Programa Salmos ao Deus da Vida 23h50 - Mensagem de Encerramento 00h00 - Rede Milícia Sat - Igreja no Rádio SÁBADO 05h00 - ABERTURA DA EMISSORA 05h05 - Cura-me Senhor 05h10 - Regina Coeli 05h15 - Liturgia das horas - Laudes 05h30 - Oração do Terço - Mistérios Gozosos 05h40 - Minha história, minha vida 06h00 - A Voz do Pastor 06h15 - Minha história, minha vida 06h30 - Questão de Fé 07h00 - Jornal Brasil Hoje 07h30 - Especial Roberto Carlos 08h00 - Conhecendo Jesus 10h00 - Maria de Todos os Povos 11h55 - Momento de Oração - Credo do ano da fé, Regina Coeli, Pai - nosso 12h00 - A voz do pastor 12h15 - Cardápio Instrumental 14h00 - Caminho Aberto

IVAN CARDOSO

15h00 - Criança Evangelizando Criança 16h00 - Evangelizando Através do Dizimo 17h00 - Musical Nazaré 17h40 - Regina Coeli 17h45 - Oração das Vésperas 18h00 - Voz do Pastor 18h15 - Oração do Terço - Mistérios Gozosos 18h30 - Musical Mariano 18h30 - Preparando a Festa 19h00 - Musical Nazaré 22h00 - A Voz do Pastor 22h15 - Domínio jovem 23h50 - Mensagem de Encerramento 00h00 - Rede Milícia Sat DOMINGO 05h00 - ABERTURA DA EMISSORA 05h05 - Cura-me Senhor 05h10 - Regina Coeli 05h15 - Liturgia das horas - Láudes 05h30 - Oração do Terço - Mistérios Gloriosos 05h40 - Minha história, minha vida 06h00 - A Voz do Pastor 06h30 - Preparando a Festa 07h00 - SANTA MISSA 08h00 - Vem e Segue-me 10h00 - Domingo Alegre 11h55 - Momento de Oração - Regina Coeli, Pai - nosso 12h00 - A Voz do Pastor 12h15 - Cardápio Instrumental 14h00 - A Vida e o Tempo - Envelhecer de Bem com a Vida 16h00 - As Mais Tocadas 17h00 - Raiz do Céu 17h55 - Regina Coeli 18h00 - A Voz do Pastor 18h15 - Liturgia das Horas - Vésperas 18h30 - Oração do Terço - Mistérios Gloriosos 19h00 - Clássico Nazaré 20h00 - Circuito M P B 22h00 - A Voz do Pastor 22h15 - Especial PE. Zezinho 23h50 - Mensagem de Encerramento 00h00 - Rede Milícia Sat - Igreja no Rádio SEGUNDA - FEIRA 05h00 - ABERTURA DA EMISSORA 05h05 - Cura-me Senhor 05h10 - Regina Coeli 05h15 - Liturgia das horas - Láudes 05h30 - Oração do Terço - Mistérios Luminosos 05h40 - Minha história, minha vida 06h00 - A Voz do Pastor 06h15 - Minha história, minha vida 06h30 - A Bíblia ao alcance de todos 06h50 - Caminhando na Fé 07h00 - Jornal Brasil Hoje 07h30 - Especial Roberto Carlos 08h00 - Igreja ponto a ponto 08h55 - Plantão RCR 09h00 - Nazaré em revista 09h55 - Plantão RCR 10h30 - Informe Notícias

No programa CRESCENDO o ouvinte é levado a fazer uma reflexão sobre o Catecismo da Igreja Católica. É apresentado pelo DIÁCONO ANTÔNIO CARLOS, todas as segundas-feiras, às 20h.

NA FÉ

11h55 - Momento de Oração - Credo do ano da fé, Regina Coeli, Pai - nosso 12h00 - A Voz do Pastor 12h20 - Cardápio Instrumental 14h00 - Frequência Musical 14h30 - Informe Notícias 15h00 - Terço da Misericórdia 15h30 - Informe Notícias 15h55 - Plantão RCR 16h00 - Saúde e Cidadania 16h30 - Informe Notícias 17h30 - Informe Notícias 17h40 - Regina Coeli 17h45 - Liturgia das horas- Vésperas 18h00 - A Voz do Pastor 18h15 - Oração do Terço - Mistérios Gozosos 18h40 - Musical Mariano 19h00 - Voz do Brasil 20h00 - Crescendo na Fé 21h00 - Orando com Você - Com. Maíra 22h00 - A Voz do Pastor 22h30 - Jornal RNA 23h00 - Programa Salmos ao Deus da Vida 23h50 - Mensagem de Encerramento 00h00 - Rede Milícia Sat - Igreja no Rádio TERÇA - FEIRA 05h00 - ABERTURA DA EMISSORA 05h05 - Cura-me Senhor

05h10 - Regina Coeli 05h15 - Liturgia das horas - Láudes 05h30 - Oração do Terço - Mistérios Luminosos 06h00 - A Voz do Pastor 06h15 - Minha história, minha vida 06h30 - A Bíblia ao alcance de todos 06h50 - Caminhando na Fé 07h00 - Jornal Brasil Hoje 07h30 - Especial Roberto Carlos 08h00 - Igreja ponto a ponto 08h55 - Plantão RCR 09h00 - Nazaré em revista 09h55 - Plantão RCR 10h30 - Informe Notícias 11h55 - Momento de Oração - Credo do ano da fé, Regina Coeli, Pai - nosso 12h00 - A Voz do Pastor 12h15 - Cardápio Instrumental 14h00 - Frequência Musical 14h30 - Informe Notícias 15h00 - Terço da Misericórdia 15h30 - Informe Notícias 15h55 - Plantão RCR 16h00 - Direito e Cidadania 16h30 - Informe Notícias 17h25 - Informe Notícias 17h30 - Liturgia das Horas - Vésperas 17h45 - A Voz do Pastor 18h00 - Novena Nossa Senhora Perpétuo Socorro 18h30 - Musical Mariano 19h00 - Voz do Brasil 20h00 - Família em Ação 22h00 - A Voz do Pastor 22h30 - Jornal RNA 23h00 - Programa Salmos ao Deus da Vida 23h50 - Mensagem de Encerramento 00h00 - Rede Milícia Sat - Igreja no Rádio QUARTA - FEIRA 05h00 - ABERTURA DA EMISSORA 05h05 - Cura-me Senhor 05h10 - Regina Coeli 05h15 - Liturgia das horas - Laudes 05h30 - Oração do Terço - Mistérios Luminosos 05h40 - Minha história, minha vida 06h00 - A Voz do Pastor 06h15 - Minha história, minha vida 06h30 - A Bíblia ao alcance de todos 06h50 - Caminhando na Fé 06h55 - Prestando Contas 07h00 - Jornal Brasil Hoje 07h30 - Especial Roberto Carlos 08h00 - Igreja ponto a ponto 08h55 - Plantão RCR 09h00 - Nazaré em revista 09h55 - Plantão RCR 10h30 - Informe Notícias 11h55 - Momento de Oração - Credo do ano da fé, Regina Coeli, Pai nosso 12h00 - A Voz do Pastor 12h15 - Cardápio Instrumental 13h30 - Informe Notícias 14h00 - Frequência Musical 14h30 - Informe Notícias 15h00 - Terço da Misericórdia

15h30 - Informe Noticias 15h55 - Plantão RCR 16h00 - Educação e Cidadania 16h30 - Informe Notícias 17h30 - Informe Notícias 17h40 - Regina Coeli 17h45 - Liturgia das horas - Vésperas 18h00 - A Voz do Pastor 18h15 - Oração do Terço - Mistérios Gloriosos 18h40 - Musical Mariano 19h00 - Voz do Brasil 20h00 - Musical 21h00 - Orando com Você - Com. Mar adentro. 22h00 - A Voz do Pastor 22h30 - Jornal RNA 23h00 - Programa Salmos ao Deus da Vida 23h50 - Mensagem de Encerramento 00h00 - Rede Milícia Sat - Igreja no Rádio QUINTA - FEIRA 05h00 - ABERTURA DA EMISSORA 05h05 - Cura-me Senhor 05h10 - Regina Coeli 05h15 - Liturgia das horas - Laudes 05h30 - Oração do Terço - Mistérios Luminosos 06h00 - A Voz do Pastor 06h15 - Minha história, minha vida 06h30 - A Bíblia ao alcance de todos 06h50 - Caminhando na Fé 07h00 - Jornal Brasil Hoje 07h30 - Especial Roberto Carlos 08h00 - Igreja ponto a ponto 08h55 - Plantão RCR 09h00 - Nazaré em revista 09h55 - Plantão RCR 10h30 - Informe Notícias 11h55 - Momento de Oração - Credo do ano da fé, Regina Coeli, Pai nosso 12h00 - A Voz do pastor 12h15 - Cardápio Instrumental 13h30 - Informe Notícias 14h00 - Entre nós 14h30 - Informe Notícias 15h00 - Terço da Misericórdia 15h15 - Igreja em Diálogo 15h15 - Musical Nazaré 15h30 - Informe Notícias 15h55 - Plantão RCR 16h00 - Frequência Musical 16h30 - Informe Notícias 17h30 - Informe Notícias 17h40 - Regina Coeli 17h45 - Oração das Vésperas 18h00 - A Voz do Pastor 18h15 - Oração do Terço - Mistérios Luminosos 18h40 - Musical Mariano 19h00 - Voz do Brasil 20h00 - Amor à igreja 20h30 - Musical Nazaré 21h00 - Orando com Você - Com. Shalomm 22h00 - A Voz do Pastor 22h30 - Jornal RNA 23h00 - Programa Salmos ao Deus da Vida 23h50 - Mensagem de Encerramento 00h00 - Rede Milícia Sat - Igreja no Rádio

Assista na TV Nazaré - Canal 30 SEXTA-FEIRA 00h00 00h05 02h30 02h45 02h50 03h00 03h55 04h00 05h00 05h15 05h20 05h25 05h55 05h58 06h00 06h30 06h45 06h55 07h00 07h30 08h45 10h15 10h30 11h00 11h45 12h00 12h45 13h00 13h30 13h45 13h50 14h00 15h00 15h30 16h10 16h30 17h00 17h15 17h30 18h00 18h55 19h00 19h45 20h00 21h00 21h05 21h15 21h45 22h30 23h58

A Palavra de Deus é Luz Mulher.com Caminhando Na Fé A Palavra de Deus é Luz Palavra de Vida Eterna Evangeliza Show Palavra de Vida Eterna Diálogo Aberto Caminhando Na Fé A Palavra de Deus é Luz Palavra de Vida Eterna Fazendo Esperança Consagração a Nª Sª de Nazaré Abertura da Programação da TV Terço Doloroso Caminhando Na Fé A Palavra de Deus é Luz Palavra de Vida Eterna Fazendo Esperança Laudes e Missa da 51° Assembleia Geral da CNBB Mulher.com Caminhando Na Fé Encerramento da 51° Assembleia Geral da CNBB Atelier na TV Desenho Nazaré Notícias Desenho Fazendo Esperança Caminhando Na Fé A Palavra de Deus é Luz Mãe Maria Família em Foco De Coração De Mãos Dadas Desenho Fazendo Esperança Caminhando Na Fé Sinais do Sagrado Terço Doloroso Santa Missa Palavra de Vida Eterna Nazaré Notícias Caminhando Na Fé Caminho de Evangelização A Palavra de Deus é Luz Mãe Maria Terra Santa News Nazaré Notícias Espaço Cultural Encerramento da Programação da TV

SÁBADO 00h00 02h00 02h30 03h00 04h00 05h00 05h55 05h58 06h00 06h30 06h55 07h00 07h45 07h50 08h00 08h30 09h00 10h00 11h00

Música Mensagem De Coração Conversa com Meu Povo Caminho de Evangelização Espaço Cultural Evangeliza Show Consagração a Nª Sª de Nazaré Abertura da Programação da TV Terço Gozoso Conversa com Meu Povo Palavra de Vida Eterna Notícias Pastorais Eu Creio JMJ Viola Brasil Igreja no Brasil Missa no Rio de Janeiro-RJ Diálogo Aberto Pesca Amazônia

12h00 12h45 12h50 13h00 13h30 14h00 15h00 16h45 17h30 18h00 18h55 19h00 20h00 20h30 22h30 23h00 23h05 23h59

Notícias Pastorais Eu Creio JMJ Viagem pela Amazônia Conversa com Meu Povo Pensando Bem Santa Missa e Adoração em São Paulo-SP Notícias Pastorais Terço Gozoso Especial Musical Palavra de Vida Eterna Encantos da Amazônia Conversa com Meu Povo Música Mensagem Conversa com Meu Povo Palavra de Vida Eterna Espaço Cultural Encerramento da Programação da TV

LUIZ ESTUMANO

Música Mensagem Vida Consagrada Oração e Adoração Igreja que Sofre Música Arte e Vida Sobre Todas as Coisas JMJ Consagração a Nª Sª de Nazaré Abertura da Programação da TV Terço Glorioso Igreja no Brasil Palavra de Vida Eterna Santa Missa Dominical Notícias Pastorais Eu Creio JMJ Desenho Viagem pela Amazônia Diálogo Aberto Pesca Amazônia Notícias Pastorais Eu Creio JMJ Igreja que Sofre Mãe Maria Encantos da Amazônia Ângelus Palavra de Vida Eterna Vida Consagrada Palavra de Vida Eterna Dedo de Prosa Desenho Terço Glorioso Palavra de Vida Eterna Missa Santuário Nacional de Aparecida Instrumetal Sesc Brasil Janela Aberta Espaço Cultural Palavra de Vida Eterna Questão de Fé Terço Glorioso Encerramento da Programação da TV

SEGUNDA-FEIRA 00h00 00h05 02h30 02h45 02h50 03h00 04h00 05h00 05h15 05h20

A Palavra de Deus é Luz Mulher.com Caminhando Na Fé A Palavra de Deus é Luz Palavra de Vida Eterna Encantos da Amazônia Oração e Adoração Caminhando Na Fé A Palavra de Deus é Luz Palavra de Vida Eterna

Nazaré Notícias Sinais do Sagrado Palavra de Vida Eterna Caminhando Na Fé Mãe Maria Boas Notícias Encerramento da Programação da TV

TERÇA-FEIRA

DOMINGO 00h00 02h00 03h00 04h00 04h30 05h30 05h45 05h55 05h58 06h00 06h30 06h55 07h00 08h00 08h45 08h50 09h00 09h30 10h00 11h00 12h00 12h45 12h50 13h00 13h30 13h40 14h40 14h55 15h00 16h00 16h05 17h00 17h30 17h55 18h00 19h00 20h00 21h00 22h30 22h35 23h35 23h58

22h00 22h45 22h55 23h00 23h20 23h30 23h58

O programa VIDA traz a presença de religiosos para relatarem as experiências do serviço missionário de Deus, seus desafios e suas virtudes. É apresentado pelo PE. ACÁCIO CARDOSO , missionário da Comunidade Providência Santíssima. Todas as quartasfeiras às 21h. CONSAGRADA

05h25 05h55 05h58 06h00 06h30 06h45 06h55 07h00 07h55 08h00 10h15 11h00 11h45 12h00 12h45 13h00 13h30 13h45 13h50 14h00 15h00 16h00 16h30 17h00 17h15 17h30 18h00 18h55 19h00 19h45 20h00 20h30 20h50 21h00

Fazendo Esperança Consagração a Nª Sª de Nazaré Abertura da Programação da TV Terço Gozoso Caminhando Na Fé A Palavra de Deus é Luz Palavra de Vida Eterna Santa Missa Palavra de Vida Eterna Mulher.com De Mãos Dadas Atelier na TV Desenho Nazaré Notícias Desenho Fazendo Esperança Caminhando Na Fé A Palavra de Deus é Luz Mãe Maria Família em Foco Diálogo Aberto De Palavras Fazendo Esperança Caminhando Na Fé Sinais do Sagrado Terço Gozoso Santa Missa Palavra de Vida Eterna Nazaré Notícias Caminhando Na Fé Fazendo Esperança Terra Santa News Eu Creio Janela Aberta

00h00 00h05 02h30 03h00 03h55 04h00 05h00 05h30 05h45 05h50 05h55 05h58 06h00 06h30 06h55 07h00 08h00 10h00 11h00 11h45 12h00 12h45 13h00 13h30 14h00 15h00 15h40 16h00 16h30 17h00 17h15 17h30 18h00 18h55 19h00 19h45 20h00 20h30 21h00 22h00 22h45 23h00 23h30 23h58

Palavra de Vida Eterna Mulher.com Conversa com Meu Povo Janela Aberta Palavra de Vida Eterna Diálogo Aberto Conversa com Meu Povo Sobre Todas as Coisas Palavra de Vida Eterna Eu Creio Consagração a Nª Sª de Nazaré Abertura da Programação da TV Terço Doloroso Conversa com Meu Povo Palavra de Vida Eterna Santa Missa Mulher.com Missa em Honra a São Jorge Atelier na TV Sobre Todas as Coisas Nazaré Notícias Desenho Igreja que Sofre Conversa com Meu Povo Desenho Novena do Perpétuo Socorro Sobre Todas as Coisas De Palavras Conversa com Meu Povo Desenho Sinais do Sagrado Terço Doloroso Santa Missa Palavra de Vida Eterna Nazaré Notícias Sobre Todas as Coisas Conversa com Meu Povo Igreja que Sofre Questão de Fé Nazaré Notícias Sinais do Sagrado Conversa com Meu Povo Boas Notícias Encerramento da Programação da TV

QUARTA-FEIRA 00h00 00h05 02h30 02h45 02h50 03h00 03h40 03h55 04h00 05h00 05h15 05h20 05h25 05h55 05h58 06h00 06h30 06h45 06h55

A Palavra de Deus é Luz Mulher.com Caminhando Na Fé A Palavra de Deus é Luz Palavra de Vida Eterna Novena do Perpétuo Socorro Mãe Maria Palavra de Vida Eterna Questão de Fé Caminhando Na Fé A Palavra de Deus é Luz Palavra de Vida Eterna Fazendo Esperança Consagração a Nª Sª de Nazaré Abertura da Programação da TV Terço Glorioso Caminhando Na Fé A Palavra de Deus é Luz Palavra de Vida Eterna

07h00 07h55 08h00 10h15 11h00 11h45 12h00 12h45 13h00 13h30 13h45 13h50 14h00 15h00 16h00 16h30 17h00 17h15 17h30 18h00 18h55 19h00 19h45 20h00 21h00 22h00 22h45 23h00 23h30 23h58

Santa Missa Palavra de Vida Eterna Mulher.com De Mãos Dadas Atelier na TV Desenho Nazaré Notícias Desenho Fazendo Esperança Caminhando Na Fé A Palavra de Deus é Luz Mãe Maria Família em Foco Pensando Bem De Palavras Fazendo Esperança Caminhando Na Fé Sinais do Sagrado Terço Glorioso Santa Missa Palavra de Vida Eterna Nazaré Notícias Caminhando Na Fé Encantos da Amazônia Vida Consagrada Nazaré Notícias Caminhando Na Fé De Coração Boas Notícias Encerramento da Programação da TV

QUINTA-FEIRA 00h00 00h05 02h30 03h00 03h55 04h00 05h00 05h30 05h45 05h50 05h55 05h58 06h00 06h30 06h55 07h00 08h00 10h15 11h00 11h45 12h00 12h45 13h00 13h30 14h00 15h00 16h00 16h30 17h00 17h15 17h30 18h00 18h55 19h00 19h45 20h00 20h30 21h00 22h00 22h45 23h00 23h30 23h58

Palavra de Vida Eterna Mulher.com Conversa com Meu Povo Pensando Bem Palavra de Vida Eterna Encantos da Amazônia Conversa com Meu Povo Sobre Todas as Coisas Palavra de Vida Eterna Eu Creio Consagração a Nª Sª de Nazaré Abertura da Programação da TV Terço Luminoso Conversa com Meu Povo Palavra de Vida Eterna Santa Missa Mulher.com De Mãos Dadas Atelier na TV Sobre Todas as Coisas Nazaré Notícias Desenho Igreja que Sofre Conversa com Meu Povo Desenho Diálogo Aberto De Palavras Conversa com Meu Povo Desenho Sinais do Sagrado Terço Luminoso Santa Missa Palavra de Vida Eterna Nazaré Notícias Sobre Todas as Coisas Conversa com Meu Povo Terra Santa News Evangeliza Show Nazaré Notícias Sobre Todas as Coisas Conversa com Meu Povo Boas Notícias Encerramento da Programação da TV


12

BELÉM, DE 19 A 25 DE ABRIL DE 2013

Palavra Final O

mundo passa por profundas transformações e como consequência a Igreja sofre seus reflexos. O fenômeno da globalização, dentre outros, está operando profundas mudanças em todos os setores dos planetas com fortes repercussões sobre a Igreja e sua maneira de agir e pensar no mundo. Há uma tendência à fragmentação, como autodefesa diante do avassalador fenômeno da globalização. Hoje, o que se passa de forma bastante palpável em nossas Igrejas e comunidades paróquias é um “certo cansaço e uma falta de perspectiva pastoral”. A crise atual reside no desencanto diante das possibilidades da razão, ante o poder das utopias, diante da possibilidade de ser sujeito da história e ante a possível bondade do ser humano. O desencanto, como sintoma de profundas mudanças encontra-se nos campos da: consciência e das cosmovisões; econômico e científico-técnico; social e político-cultural; ético e religioso. Diante da ridicularização dos dogmas cristãos emerge o ser e o fazer da Igreja. Como evangelizar quando o mundo só se rende pela força de instituições poderosas e fortes? A nova evangelização não exigiria a santidade de seus membros, para que eles se lançassem à conversão dos corações? Para isto não teria necessidade de tantas reuniões. Dizia um sacerdote:

Tesouros da Igreja IRMÃ ÂNGELA TUTAS

A Igreja em tempos de mudança DIVULGAÇÃO

51 ASSEMBLEIA Bispos do Brasil discutem, em Aparecida, o novo perfil de uma paróquia

Se achamos que tudo está bem e bom haverá acomodação e o progresso ficará emperrado (estagnado) “Quando a Igreja tirou os joelhos do chão para sentar nos bancos sua ação ficou menos eficiente”. A Igreja parou de rezar e passou a valorizar mais as reuniões. Havia mais fé e qualidade na religião quando os encontros espirituais eram mais priorizados do que os debates. Não bastaria uma liturgia bem vivenciada e que ofereça uma ótima pregação, assim como uma catequese que inicie as pessoas de forma autêntica à vida cristã através das verdades fundamentais do cristianismo? “A inconsistência por parte dos pastores é a diferença entre o que eles dizem e o que fazem, entre a palavra e a forma de viver está prejudicando a credibilidade da Igreja” (Papa Francisco, em publicação de O Liberal, 15/04/2013). Os fiéis precisam ver nas ações dos pastores o que eles escutam de suas bocas, também reafirmou o Papa. Temos uma Igreja que parece “mais convencida da urgência em entrar em disputa no mercado religioso, de preferência com as próprias armas do inimigo, do que em investir na qualidade do testemunho, em ser sinal profético ou irmã de caminhada no emaranhado das buscas impulsionadas pelo dinamismo do Espírito no coração da história” (Brighenti A., Reconstruindo a esperança). Brighenti afirma que uma boa pregação do padre vale mais do que as redes de círculos bíblicos em família, em que um passa o tempo ilustrando o outro com sua própria ignorância. A catequese sacramental faz mais cristãos do que aquela moda de mutirões voltados para o material,

Caderno Dois

mais próprio de políticos do que de Igreja. Não poucas vezes, nessas experiências de grupos reunidos para estudos, fui solicitada no sentido de ajudar a dirimir as dúvidas e percebi a importância da presença de um orientador com conhecimento aprofundado nos assuntos teológicos. É necessário um continuo processo de conversão para que a Igreja continue a missão recebida de Jesus. A finalidade de sua existência é a evangelização. Só a vivência da fé pode fazer da Igreja representar uma comunidade viva, testemunha do Cristo Ressuscitado. Atualmente, o planejamento também está em crise, no sentido de que até a Igreja vive certa crise de utopia. “Que o mundo negue a utopia da Igreja ou duvide da utopia do evangelho é explicável; mas que os cristãos, pessoas de fé, se omitam, sabendo ser o último reduto da utopia, é imperdoável. É negar com a vida o que se diz crer com as palavras.” (Cf. Brighenti). Qual o planejamento em tempos de mudança? As tendências do pensamento e da vida atual parecem negar o valor e a utilidade do planejamento. Planejar, no contexto da ação pastoral, não significa mera aplicação de uma técnica, fria e sem mística. O planejamento pastoral não quer dizer a aplicação no campo eclesial de certas técnicas oriundas do âmbito administrativo. Uma técnica sem espiritualidade pode fazer-nos robôs da pastoral, eliminando a ação do Espírito, artífice da evangelização. Em si, a técnica é fria. Portanto, como nos ensinam os Padres da

Igreja, há necessidade da força da persuasão e mobilização por partes dos pastores e agentes de pastorais (Crisóstomo, G. Magno e outros). A alma de um núcleo de planejamento é a vida eclesial, e, seu alimento deve ser a espiritualidade. Sem uma espiritualidade eclesial, o planejamento, mesmo participativo, pode transformar a comunidade paroquial numa “multinacional de parafusos”, ou seja, uma comunidade sem alma e coração. O mais importante é a ação evangelizadora e o povo de Deus agindo. O verdadeiro planejamento pastoral é a sábia utilização dos recursos da técnica e carismas em função da missão específica da Igreja. Este planejamento deve desenvolver os talentos das pessoas visando a meta estabelecida por Cristo ao fundar sua Igreja. A existência de competição entre os fieis bloqueia e sufoca muitos valores importantes na expansão do Reino de Deus na terra. Estamos acompanhando em espírito de oração a Assembleia dos Bispos do Brasil, reunidos em Aparecida, para refletir sobre o novo perfil de uma paróquia. Em destaque especial estão os leigos. Mas temos a convicção de que o novo perfil de uma comunidade eclesial exigirá antes de tudo uma renovação no espírito a partir de dentro das suas estruturas e organismos, para que estas, com mais qualida de se coloquem ao serviço da ação evangelizadora no mundo e na sociedade. As necessidades de evangelização definidas em nível diocesano são

prioridades para todos, embora cada comunidade paroquial possa ter também suas próprias prioridades, pois a unidade não se dá em fazer as mesmas coisas, mas em agir com objetivos comuns. Portanto, não se pode negar que o planejamento é um instrumento valioso no exercício da criatividade, liberdade e discernimento comunitário. Hoje, urge projetar um futuro apoiado na experiência do passado e considerando os desafios atuais. Nunca se deve perder de vista a experiência marcada, seja por conquistas ou fracassos, mas sobre ela edificar o novo, pois as boas idéias brotam sempre das realidades. A consciência missionária de sair ao encontro das pessoas, das famílias, das comunidades e dos povos para lhes comunicar e compartilhar a experiência pessoal de encontro com Cristo Ressuscitado será o fruto de uma continua conversão pessoal, no nível paroquial e eclesial. Se achamos que tudo está bem e bom haverá acomodação e o progresso ficará emperrado (estagnado), pois “a hipocrisia prejudica a Igreja” (Papa Francisco). O artigo sobre o pensamento do Papa termina dizendo que “o novo estilo do Papa e suas orientações começam a irritar influentes membros da burocracia vaticana” (O Liberal, 15/04/2013). Irmã Ângela Tutas é doutora em “Scientiis Eclesiasticis Orientalibus” e professora de Patrística no Instituto Regional para Formação Presbiteral da CNBB Norte 2.

Próximos artigos: Maria Elisa Bessa de Castro

Pe. Giovanni Martoccia

Pe. Fábio de Melo

Pe. Reginaldo Manzotti

Voz de Nazaré  

Edição de 19 a 25 de Abril de 2013

Advertisement