Voz de Nazaré

Page 1

ARQUIDIOCESE

DE BELÉM

www.fundacaonazare.com.br belém, De 14 a 20 de julho de 2017

D o jornal católico da família D

Pe. Florence Dubois Fundador

ANO CIV - Nº 780 - PREÇO AVULSO: R$1,00

Paróquia Nossa Senhora da Graça termina festa: 400 anos A programação que festejou os quatro séculos de evangelização da Paróquia de Nossa Senhora da Graça terminou domingo, 9, com uma procissão pelas ruas próximas à igreja situada no centro histórico de Belém. CADERNO 2, Página 1 FOTO: DIVULGAÇÃO

w casa de deus Assim uma paroquiana descreve a Paróquia de Nossa Senhora da Graça, padroeira da Arquidiocese de Belém, no Pará

Gratidão pelo dom da Ordenação

FOTO: PARAENSE

D o m A l b e r t o Belém celebra 26 anos T a v e i r a C o r r ê a , de Ordenação com A r c e b i s p o Missa na Catedral. Metropolitano de caderno 2, página 5.

Diocese de Óbidos: 60 anos evangelizando a Amazônia Aniversário terá missa no dia 15, direto do campal transmitida ao município de Óbidos. vivo pela TV Nazaré caderno 2, página 6.

w missa de ação de graças pelo aniversário de Ordenação de Dom Alberto na Catedral

fOTO: DIVULGAÇÃO

Igreja promove ação social no Marajó Igreja e população atendimento em saúde de Soure restauram no município de Soure. na Igreja destinado ao caderno 2, página 4.

Formação Programa Pastoral da Comunidade Viva Acolhida

w Tradicional Festa de Sant´Ana, celebrada pela Diocese de Óbidos neste mês

O que se passa nas Começa a preparar-se para receber romeiros comunidades diocesanas para o Círio de Nazaré, mostradas na TV pelo Bispo Auxiliar, Dom Irineu em Belém. caderno 2, página 3. Roman. caderno 2, página 11.


2

belém, De 14 a 20 de julho de 2017

Opinião

Privilégio de ser católico João Carlos Pereira

charge do andré abreu

Jornalista e professor jcparis@orm.com.br

O Santíssimo que parou o tsunami

D

Comente esta charge: voz@fundacaonazare.com.br

Panorama José Pereira Ramos joseulina1@gmail.com

Bispos Auxiliares de Belém - I

A

Economista e escritor

Arquidiocese de Belém foi agraciada com a nomeação de novo Bispo Auxiliar. Um amigo das Equipes de Nª. Senhora consulta-me: Quantos “Auxiliares” a Arquidiocese de Belém já teve? Em Julho de 2015, em artigos neste espaço, intitulados “Nomeação de Bispos de Belém”, respondi parte dessa pergunta. Agora vou restringir-me aos “Auxiliares”. Não gosto deste título que parece reduzir à condição de subalterno quem atingiu a Plenitude do Sacerdócio. Em 23/08/1962 o Papa João XXIII indicou os dois primeiros “Auxiliares” para Belém, a pedido de Dom Alberto Ramos. Foram: Dom Milton Correa Pereira, secular, cametaense, Sagrado na Igreja do Perpétuo Socorro, em Belém, pelo amigo Dom Alberto Ramos. (Não obstante as calúnias espalhadas até hoje na internet pelo autor de um livro

Encontro Fraterno ivens Coimbra Brandão

ivenscb@gmail.com

Valores naturais (final)

O Engenheiro civil e escritor

s leitores que estiveram visitando este canto de página na edição passada acompanharam o que foi exposto sobre os valores naturais inerentes à natureza humana, em uma abordagem que não pretendeu enveredar pelo campo acadêmico, mas sim, partilhar vivência do dia a dia. Na mesma linha, ora estaremos enfocando mais dois valores naturais que recebemos do Criador: vontade e liberdade. Enquanto ‘vontade’ é citada no dicionário como faculdade, sentimento, ‘liberdade’ é entendida pela Igreja como: “O direito ao exercício da liberdade é uma exigência inseparável da dignidade do homem, sobretudo em matéria religiosa e moral. Mas o exercício da liberdade não implica o suposto direito de tudo dizer e fazer” (CIC §1747). Bem sabemos, a vontade permeia a vida

Fun­da­do em 5 de ju­lho de 1913 fundador Pe. Flo­ren­ce Du­bois, bar­na­bi­ta

arquidiocese de belém-pará

presidente Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Be­lém do Pa­rá vice-presidente Monsenhor Marcelino Ferreira Vigário-geral da Arquidiocese de Belém do Pa­rá

mentiroso). Ver a homilia de Dom Milton na Missa dos 25 anos do Arcebispo Dom Alberto, transcrita no meu livro “Dom Alberto, O Pastor da Amazônia”. Em 1967 foi transferido para Bispo Diocesano de Garanhus-PE, e em 1973, para Arcebispo de Manaus, onde faleceu em 28/04/1981. O outro foi o saudoso Dom Tadeu Henrique Prost, OFM, americano, do grupo de Missionários Franciscanos do Tapajós. Sagrado em Chicago, USA, a 23/08/1962. Ecônomo da diocese, dirigiu as obras do Seminário São Pio X, retiro “Tabor”, Edifício “Paulo VI”, hoje Cúria, a Fundação Nazaré e muitas outras obras. Renunciou em 1992. Retornando para sua terra já bastante doente, lá faleceu em 02/08/1994. O terceiro bispo “Auxiliar” foi Dom Alano Maria Pena, Dominicano, que já trabalhava em Belém. Sagrado por Dom Alberto Ramos em 25/05/1975. Transferido para Bispo Diocesano de Marabá-PA, em 10/11/1976, para Itapeva-SP em 1985, para Nova Friburgo em 1993 e para Arcebispo de Niterói-RJ em 2003. Renunciou em 2011, permanecendo como Arcebispo Emérito. Continuarei. desde a mais elementar necessidade até o mais nobre propósito, enquanto a liberdade, que efetivamente liberta, deve ser filtrada pela razão, pautada pela consciência moral. Por vezes, a vontade escraviza o homem (ou a mulher) pelo impulso, encontrando-se na razão, na consciência moral, os parâmetros que levam à liberdade. Enquanto o homem, em geral, se encanta pelo que vê, a mulher é sensibilizada pelo que ouve. Mesmo casado, o homem pode sentir-se motivado ao ver outra mulher. No entanto, quando a vontade, o ‘sentir’, o leva ao ‘consentir’, prevalece o impulso, ocorrendo a infidelidade. Quanto à mulher, os leitores mais antigos estão lembrados do chamado galanteio, quando um homem se insinuava a uma mulher,dizendo palavras como:linda! Ou lançava o assovio do tipo ‘fiu-fiu’. Cabe à mulher rejeitar ou permitir que a lisonja atinja seu coração. Inteligência, consciência moral, vontade e liberdade, são dotes que, associados às virtudes teologais (fé, esperança e amor), elevam o homem e a mulher à dignidade de semelhantes ao Criador.

DIRETOR GERAL Padre Roberto Emílio Cavalli Junior diretor administrativo e financeiro ­Marcos Aurélio de Oliveira diretor de comunicação Mário Jorge Alves da Silva diretor de captação de recursos ­Arnaldo Pinheiro

e vez em quando, as redes sociais, que veiculam uma montanha de inutilidades, trazem coisas de muita utilidade. Na semana passada, recebi um texto, extraído do livro “Agostinianos amantes da Sagrada Eucaristia”, do padre Pedro del Rosário Corro, que, de tão interessante, julguei oportuno compartilhá-lo com os leitores da VOZ. Ele diz que “no dia 31 de janeiro de 1906, às dez da manhã, os habitantes da ilha de Tumaco, na Colômbia, sentiram um forte terremoto, que durou cerca de 10 minutos. “O povo correu até à igreja para suplicar ao pároco, o padre Gerardo Larrondo, e ao padre Julián, que organizassem imediatamente uma procissão com o Santíssimo Sacramento. Enquanto isso, o mar continuava retrocedendo, com a ameaça de formar uma imensa onda. O padre Gerardo, atemorizado, consumiu todas as hóstias consagradas da âmbula e conservou somente a Hóstia Magna. Depois, dirigindo-se ao povo, exclamou: `Vamos, meus filhos, vamos todos à praia, e

que Deus tenha piedade de nós!" Sentindo-se seguros diante da presença de Jesus Eucaristia, todos caminharam, entre lágrimas e aclamações a Deus. Quando o padre Larrondo chegou à praia, foi corajosamente até à margem com a custódia nas mãos. No momento em que a onda estava chegando, ele levantou a Hóstia consagrada, com mão firme e com o coração cheio de fé, e diante de todos traçou o sinal da cruz. Foi um momento de altíssima solenidade. O tsunami continuou avançando, mas, antes que o padre Larrondo e o padre Julián pudessem perceber, o povo, comovido e maravilhado, gritou: “Milagre! Milagre!”. De fato, como se tivesse sido parada por uma força invisível e superior à natureza, a potente onda que ameaçava apagar do mapa a ilha de Tumaco havia iniciado seu retrocesso, enquanto o mar voltava ao seu nível normal”. A notícia do milagre correu mundo e a força do Santíssimo, mais uma vez, reconhecida.

Assim na terra como no céu ... Pe. Helio Fronczak

heliofronczak@gmail.com

Um livro

A

nossa vida é um livro; cada dia, uma página. Mas a vida também é uma “caixa de surpresas”, observou-me um amigo. E ele tem razão. É bem verdade que muitas surpresas acontecem em nossa vida. Agradáveis umas; desagradáveis outras! Trazem alegrias; por vezes, tristezas! Algumas breves, outras duram muito tempo! E, quando são do primeiro grupo, queremos que nunca terminem, mas, se são do segundo, gostaríamos que nunca tivessem acontecido ou que acabem o quanto antes! Nem sempre e nem tudo o que gostaríamos acontece como pensamos e planejamos. Frequentemente precisamos corrigir rota, mudar planos, aceitar imprevistos, superar dificuldades. Nesta complexidade do dia-a-dia, importante é a capacidade de aceitação das circunstâncias e dos fatos. Ter consciência de que não somos nós que decidimos tudo

coordenação Bernadete Costa (DRT/PA 1326) conselho de programação e editoração Padre Agostinho Filho de Souza Cruz Cônego Cláudio de Souza Barradas Edwaldo Lobo Monteiro editoração eletrônica Greison Dias Carvalho As­si­na­tu­ras, dis­tri­bui­ção, ad­mi­nis­tra­ção e re­da­ção Av. Go­v. Jo­sé Mal­cher, Ed. Pau­lo VI, 915 CEP: 66055-260

é fundamental para podermos sintonizar nossa vida com a vontade de Deus. Dizem os mestres espirituais clássicos que existe a vontade de Deus que se manifesta de modo ordinário, isto é, na Palavra de Deus, nos deveres do próprio estado de vida, nos compromissos assumidos responsavelmente, e existe também a vontade de Deus que se manifesta nos acontecimentos e circunstâncias imprevistas e – justamente por isso- para nós são surpresas. Objetivamente falando, sempre é vontade de Deus fazer o bem e evitar o mal. É o que nos dita a voz de Deus no santuário da nossa consciência. Em casos de dúvidas é melhor ter, sempre que possível, um colóquio com alguém que possa ajudar. É muito útil fazer a si mesmo esta pergunta: O que faria Jesus, se estivesse em meu lugar, aqui e agora, nesta situação? Virgem do Carmelo, Mãe e Rainha, rogai por nós!

- Na­za­ré, Be­lém - PA Te­l.: (91) 4006-9200/ 4006-9209. Fax: (91) 4006-9227 Re­da­ção: (91) 4006-9200/ 4006-9238/ 4006-9239/ 4006-9244/ 4006-9245 Site: www.fundacaonazare.com.br E-mail: voz@fundacaonazare.com.br Um veí­cu­lo da Fun­da­ção Na­za­ré de Co­mu­ni­ca­ção ­CNPJ nº 83.369.470/0001-54 Im­pres­so no par­que grá­fi­co de O Li­be­ral

fundação nazaré de comunicação


belém, De 14 a 20 de julho de 2017

Conversa com meu povo

3

Arcebispo

Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará

C

erta feita, Jesus saiu de casa, onde se encontrava, em Cafarnaum, entrou numa barca e sentou-se para contar suas parábolas. Pode-se imaginar a beleza da paisagem! Nas margens do mesmo Lago, que chamavam de Mar da Galileia, havia chamado seus primeiros discípulos. Do outro lado, pode-se ver a terra dos pagãos. Água, multidão, terra, vizinhança dos pagãos, tudo contribui para que o tema do Reino de Deus seja anunciado, abrindo os horizontes aos seus discípulos de então e os que viriam, no correr dos séculos, entre os quais estamos nós. Podemos, então, encontrar o nosso lugar no meio da multidão, para escutar uma das mais belas parábolas do Evangelho, a história do Semeador. E, se somos discípulos, podemos apostar nas explicações dadas pelo Mestre, aplicando-as à nossa vida, sem deixar cair pela estrada nenhuma de suas palavras! “Vós, portanto, ouvi o significado da parábola do semeador. A todo aquele que ouve a palavra do Reino e não a compreende, vem o Maligno e rouba o que foi semeado em seu coração; esse é o grão que foi semeado à beira do caminho. O que foi semeado nas pedras é quem ouve a palavra e logo a recebe com alegria; mas não tem raiz em si mesmo, é de momento: quando chega tribulação ou perseguição por causa da palavra, ele desiste logo. O que foi semeado no meio dos espinhos é quem ouve a palavra, mas as preocupações do mundo e a ilusão da riqueza sufocam a palavra, e ele fica sem fruto. O que foi semeado em terra boa é quem ouve a palavra e a entende; este produz fruto: um cem, outro sessenta e outro trinta” (Mt 13,18-23). Ouvir, compreender e produzir fruto! Os primeiros escutam a Palavra e não a compreendem. Um segundo grupo ouviu com alegria, mas faltam raízes, de modo que, pelas dificuldades da vida e as perseguições, acabam desistindo. As preocupações do mundo e a ilusão da riqueza também podem impedir os frutos. Enfim, ouvir, compreender e produzir fruto é o grande desafio para o crescimento do Reino de Deus. Jesus saiu de casa para as margens do lago. Sua cátedra é um barco, sua linguagem recolhe a simplicidade dos acontecimentos. Ele mesmo é o Semeador que sai pelo mundo a espalhar a boa semente do Reino de Deus. A nós foram oferecidas duas posições diante da parábola do Semeador: de um lado, somos estrada, terreno, caminho, espinhos, preocupações, terra boa. À nossa liberdade Deus entrega a grande responsabilidade de reagir de forma coerente. Por outra parte, como os discípulos da primeira hora, também a nós cabe “sair”, como o Senhor que sai de casa ou o Semeador que sai a espalhar suas sementes. Não nos é possível ficar acomodados, pensando que tudo já está feito e as estruturas do Reino de Deus e de

Semear o bem

divulgação

w Se a boa semente, é semeada, é óbvio perguntar-nos a respeito do acolhimento da Palavra semeada

Ouvir, compreender e produzir fruto é o grande desafio para o crescimento do Reino de Deus. sua Igreja são estáveis e prontas para todos os desafios. A parábola, se bem entendida, tem o condão para desacomodar todos os cristãos. Alguns passos emergem da luz da Parábola do Semeador! Diante de todas as dificuldades, chamem-se elas pedras, preocupações do mundo, ilusão da riqueza, superficialidade, o primeiro apelo da parábola é acreditar na qualidade da semente lançada por Deus. Fora do amor e da bondade, Deus é absolutamente incapaz! Sim, Ele só sabe fazer o bem, só pode plantar boas coisas em nós e no mundo. Deus é bom, belo e verdadeiro! Não somos seus proprietários, mas filhos e filhas, tendo à disposição toda uma reserva

do bem infinito, da qual podemos beber água pura! Os discípulos de hoje podem e devem fazer perguntas ao Senhor! Ele não foge das inquietações que tomam conta de nosso coração. E sua Igreja, cuja vocação é anunciar a verdade inteira, deve estar pronta para o diálogo com tudo o que o próprio Espírito Santo suscita no coração dos seguidores de Jesus Cristo e na busca da verdade, presente em todos os corações humanos. Se a boa semente é semeada, é óbvio perguntar-nos a respeito do acolhimento da Palavra semeada. É hora de corrigir com prontidão a inconstância diante das dificuldades, a negligência, a preguiça, as

preocupações cotidianas e a ansiedade, que nos tira a paz. Depois, a Igreja e cada cristão hão de se colocar diante do empenho da evangelização. Trata-se de saber comunicar de maneira nova e eficaz, com todos os meios lícitos e dignos, na linguagem adequada, com franqueza, coerência decorrente do testemunho autêntico. Precisamos de evangelizadores confiáveis e incansáveis, que não se deixem vencer pelos obstáculos. O Evangelho se espalhou primeiro num mundo pagão, e a Boa Nova se fez presente e atuante. O nosso mundo, eivado de relativismo e indiferentismo, pode ser vencido pela força do Senhor Jesus Cristo Crucificado e Ressuscitado, que envia sempre o seu Espírito Santo, para que tenhamos no coração o mesmo ardor dos primeiros discípulos e a coragem dos santos e dos mártires. Entretanto, há um trabalho artesanal a ser assumido por todos os cristãos e cada um, feito de testemunho, presença, coragem. Trata-se de semear o bem, onde quer que estejamos. Dizer um bom dia com sinceridade, agradecer, sorrir para as pessoas, colocar em relevo o bem que as pessoas fazem, elogiar, saber corrigir com delicadeza e por causa de Deus. Vale ainda observar que a avalanche de pessimismo reinante, quando não vemos uma luz no fundo do túnel de nossa realidade social e política, começar a recolher os “caquinhos” dos atos de amor e disposição para o serviço existentes em torno a nós, para colocar à disposição de Deus, que pode, e só Ele, construir um mosaico, uma verdadeira obra de arte, com tudo o que lhe oferecemos. Rezemos com a Igreja: Ó Deus, que mostrais a luz da verdade aos que erram, para retomarem o bom caminho, dai a todos os que professam a fé rejeitar o que não convém ao cristão, e abraçar tudo que é digno deste nome!


4

belém, De 14 a 20 de julho de 2017

Arquidiocese agenda de dom alberto corrêa

agenda de dom irineu roman

n De 14 a 20 de julho de 2017 w SEXTA, 14 A DOMINGO,

n De 14 a 20 de julho de 2017 w SEXTA, 14 DE JULHO Retiro com as Irmãs Diocesanas

da SUSIPE 11h45 - Troca de comando da Marinha (4º Distrito Naval)

16 DE JULHO

Em Minas Gerais

SÁBADO, 15 DE JULHO 19h - Missa (festividade Nossa Senhora do Carmo) - Paróquia Divina Providência

SEGUNDA, 17 DE JULHO

9h - Gravações 10h30 - Gravações 19h - Missa Comunitária na Paróquia Nossa Senhora do Carmo (Benevides)

DOMINGO, 16 DE JULHO 8h - Missa - Paróquia Nossa Senhora do Carmo (Benevides) 9h30 - Missa - Carmelo (Benevides) 19h - Missa de posse do pároco Paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus (Águas lindas)

TERÇA, 18 DE JULHO

Visita Canônica às Irmãs Legionárias QUARTA, 19 DE JULHO

TERÇA, 18 DE JULHO 8h30 - Audiências 19h - Missa - Comunidade Nossa Senhora das Graças (Paróquia Nossa Senhora de Lourdes - 40 horas) QUARTA, 19 DE JULHO 8h30 – Audiências QUINTA, 20 DE JULHO 8h30 - Audiências 14h - Programa Entre Nós 18h – Missa - Comunidade Santana do Paraíso - Mosqueiro

SEGUNDA, 17 DE JULHO 8h30 - Gravações – Fundação Nazaré 19h - Missa - Comunidade São João Batista (Paróquia Nossa Senhora de Lourdes - 40 horas)

Visita Canônica às Irmãs Legionárias 19h - Missa (Paróquia São Raimundo Nonato) QUINTA, 20 DE JULHO

8h - Gravações 9h - Visita ao Superintendente Os compromissos de Dom Alberto Taveira podem sofrer alterações sem aviso prévio.

Os compromissos de Dom Irineu Roman podem sofrer alterações sem aviso prévio.

Posse de novo pároco em paróquia do bairro de Águas Lindas O Arcebispo Metropolitano, Dom Alberto Taveira Corrêa, que retorna de viagem a Belém e na segunda-feira,m 17, celebra missa às 19h, na Paróquia Nossa Senhora do Carmo, em Benevides. No dia 18, terça-feira, Dom Alberto realiza visita canônica às Irmãs Legionárias. Na quartafeira, 19, às 19h, ele presidirá

Missa na Paróquia São Raimundo Nonato, no Umarizal. No dia 20, Dom Alberto visitará o superintendente da Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe) e participa da troca de comando do 4º Distrito Naval da Marinha. O Bispo Auxiliar de Belém, Dom Irineu Roman, conclui

sua participação no retiro com as Irmãs Diocesanas nesta sexta-feira, 14. No domingo, 16, ele presidirá a missa de posse do novo pároco da Paróquia de Santa Teresinha do Menino Jesus, em Águas Lindas. No dia 17, o Bispo estará na Comunidade São João Batista, ligada à Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, no bair-

ro 40 horas, em Ananindeua. Na quinta, 20, celebra missa na Comunidade Santana do Paraíso, em Mosqueiro. A Arquidiocese de Belém reforça que neste mês de julho terá expediente diferenciado. No período de 6 a 28 de julho a Cúria Metropolitana funcionária apenas no horário de 8h às 12h.

Homilia Dominical Padre Romeu Ferreira romeufsilva@gmail.com

A) Texto: Mt 13,1-23

Formado em Exegese pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma

1Naquele dia, Jesus... foi sentar-se às margens do mar da Galileia. 2 Uma grande multidão reuniuse em volta dele. Por isso Jesus entrou numa barca e sentou-se... 3 E disselhes muitas coisas em parábolas: “O semeador saiu a semear. 4 E enquanto semeava, algumas sementes caíram à beira do caminho, e os pássaros vieram e as comeram. 5 Outras... caíram em terreno pedregoso, onde não havia muita terra. As sementes logo brotaram... 6Mas quando o sol apareceu, as plantas ficaram queimadas e secaram, porque não tinham

raiz. 7 Outras... caíram no meio dos espinhos. Os espinhos cresceram e sufocaram as plantas. 8 Outras... caíram em terra boa e produziram à base de 100, de 60 e de 30 fruto por semente. 9 Quem ouvido ouça!” 10 Os discípulos aproximaram-se e disseram a Jesus: “Por que falas ao povo em parábolas?” 1112Pois à pessoa que tem será dado ainda mais, e terá em abundância; mas à pessoa que não tem será tirado até o pouco que tem. 13-23 A semente que caiu em boa terra... produz fruto. Um dá 100, outro 60 e outro 30. B) Comentário Jesus nos fala do semeador e seu significado: a semente é a palavra de Deus e o terreno

é o coração do ser humano. Há uma variedade de terrenos onde cai a mesma qualidade de semente com uma diversidade na produção, ainda que o local seja propício. Uns terrenos produzem mais e outros menos. Nem todos são habilitados para bem semear, e nem toda semente é válida para o plantio; assim como ao terreno requer condições à produtividade esperada. O texto não trata da habilidade do semeador, pois é Deus; nem da situação da semente, sua palavra; e sim dos vários tipos de terrenos onde ela é lançada: nós. Mesmo em terreno bom o resultado não é igual. Deus não é ambicioso; para Ele basta um 30% na produção. Se você tem pouco tempo, produza dentro deste seu

limite; o que não é valido é tornar-se infecundo diante da palavra de Deus. É curioso verificar que “semente”, em grego, língua original do Novo Testamento, se diz “sperma”, que por sua vez é a “semente humana”. E a palavra de Deus vem qualificar a vida do ser humano que a bem recebe. O mestre estimula a capacidade de cada um a compreender e viver a substância de sua mensagem, quando diz: “Quem tem ouvido ouça”, ou seja, “quem for capaz entenda”. A palavra de Deus é semeada em todo tipo de pessoa: todos terão chance de produzir. Não há exclusão antecipada. Deus é o único que semeia, mesmo sabendo que cai em terreno impróprio;

sua generosidade excede a lógica e as condições do destinatário. O que mais conta é o empenho de cada um. O ser humano é tido como receptor e anunciador da palavra. E qual é a nossa dramática responsabilidade? Não ser diante da palavra: “espinho”, “estrada”, nem “pedregoso”, mas procurar ser terra rica em disponibilidade e fecundidade cotidiana. A omissão contamina as pessoas mais que a gripe. Não nos iludamos pensando “eu fico assim e ninguém é obrigado a imitar-me”, pois o mal é fácil de ser seguido. Os apóstolos foram enviados para serem testemunhas do Ressuscitado. Portanto, somente e na medida em que produzirmos outros também produzirão.

Liturgia da Semana w14/07, SEXTA-FEIRA

Cor (Verde) Leitura (Gn 46,1-7.28-30) Responsório (Sl 36) Evangelho (Mt 10,16-23)

15/07, SÁBADO

Cor (Branco) Leitura (Gn 49,29-32; 50,15-

26a) Responsório (Sl 104,1-7) Evangelho (Mt 10,24-33) 16/07, DOMINGO

Cor (Verde) Primeira Leitura (Is 55,1011) Responsório (Sl 64)

Segunda Leitura (Rm 8,1823) Evangelho (Mt 13,1-23)

17/07,SEGUNDA-FEIRA

Cor (Vermelho) Leitura (Êx 1,8-14.22) Responsório (Sl 123) Evangelho (Mt 10,34–11,1)

18/07, TERÇO-FEIRA

Cor (Verde) Leitura (Êx 2,1-15a) Responsório (Sl 68) Evangelho (Mt 11,20-24) 19/07, QUARTA-FEIRA

Cor (Verde) Leitura (Êx 3,1-6.9-12)

Responsório (Sl 102,1-7) Evangelho (Mt 11,25-27) 20/07, QUINTA-FEIRA

Cor (Verde) Leitura (Êx 3,13-20) Responsório (Sl 104,1.5-27) Evangelho (Mt 11,28-30)


belém, De 14 a 20 de julho de 2017

5

Vaticano Angelus: Jesus não nos tira a cruz, mas a carrega conosco "Jesus não tira os fardos de nossa vida, mas a angústia de nosso coração"

C

om informações Rádio Vaticano. Jesus não tira os fardos de nossa vida, mas a angústia de nosso coração: foi o que disse o Papa no domingo, 9 de julho, ao rezar o Angelus com os fiéis na Praça S. Pedro. Na alocução que precede a oração mariana, Francisco comentou o Evangelho do dia, em que Jesus diz: “Vinde a mim todos vós que estais cansados e fatigados, e eu vos darei descanso” (Mt 11,28). “Jesus sabe quanto a vida pode ser dura: desilusões e feridas do passado, fardos a carregar e incertezas e preocupações pelo futuro”, disse o Papa, acrescentando que diante disto, a primeira palavra de Jesus é um convite a se mexer e a reagir: “Vinde”.

Areias movediças

“O erro, quando as coisas não vão bem, é permanecer onde se está. Parece evidente, mas quanto é difícil reagir e abrir-se!”, afirmou Francisco. Jesus, disse ele, quer nos tirar das “areias movediças” de ficar fechado em si mesmo, remoendo quanto a vida é injusta, quanto os outros são ingratos e como o mundo é malvado. “O caminho para sair está na relação, em estender a mão e em levantar o olhar para quem realmente nos ama”, afirmou o Pontífice. Todavia, advertiu, sair de si não basta, é preciso saber para onde ir, porque muitas metas são ilusórias, são “fogos de artifício”. Cristo caminha conosco

Por isso, Jesus indica aonde ir: “Vinde a mim”.

fotos: divulgação

w xx xxxxx

w papa reza com os fiéis a oração do Angelus no domingo 9 de julho na Praça São Pedro

É sempre válido buscar um amigo ou um especialista quando estamos com um problema, mas não se deve esquecer Jesus. “Não nos esqueçamos de nos abrir a Ele e de contar-lhe a nossa vida, confiar-lhe as pessoas e as situações. Ele nos espera, não para

resolver magicamente nossos problemas, mas para nos fortalecer neles. Jesus não tira os fardos da vida, mas a angústia do coração; não nos tira a cruz, mas a carrega conosco.” Com Jesus, a paz

E com Ele, disse ain-

da o Papa, todo fardo se torna leve, porque Ele é o descanso que buscamos. E concluiu: “Quando Jesus entra na vida, chega a paz, aquela que permanece inclusive nas provações. Vamos até Jesus, dediquemos a Ele nosso tempo, vamos en-

contrá-Lo diariamente na oração, num diálogo confiante e pessoal; vamos nos familiarizar com a sua Palavra, redescobrir sem medo o seu perdão, matar a nossa fome com seu Pão de vida: nos sentiremos amados e consolados por Ele.”

Papa ao G20: é preciso uma nova era de desenvolvimento África e Iêmen, “onde 30 milhões de pessoas não têm alimento e água para sobreviver”. A unidade prevalece sobre o conflito

w Líderes mundiais reunidos em Hamburgo

Com informações Rádio Vaticano. Uma nova era inovadora de desenvolvimento: este é o pedido do Papa Francisco aos líderes mundiais reunidos em Hamburgo, na Alemanha, para o G20. O grupo das 20 maiores economias do mundo debateu nos dias 7 e 8 de julho temas políticos, financeiros, sociais e ambientais. Primeiramente, o Papa manifestou seu apreço pelos esforços realizados para garantir a governabilidade e a estabilidade da economia mundial, com atenção especial a u m c re s c i m e n t o mundial que seja inclusivo e sustentável. Esses esforços, recordou Francisco, são inseparáveis da atenção dirigida aos conflitos em andamento e ao problema mundial das migrações. O Papa propôs aos

líderes mundiais quatro princípios de ação para a construção de sociedades mais justas, contidas na Exortação Apostólica Evangelii Gaudium: o tempo é superior ao espaço; a unidade prevalece sobre o conflito; a realidade é mais importante do que a ideia; e o todo é superior às partes. O tempo é superior ao espaço

Analisando cada um dos princípios, Francisco afirmou que a gravidade e a complexidade das problemáticas mundiais impedem soluções imediatas, e o drama das migrações – inseparável da pobreza e exacerbado pelas guerras - é uma prova disto. Todavia, é possível colocar em ação processos que sejam capazes de oferecer soluções progressivas

e não traumáticas e conduzir, em tempos relativamente breves, a uma livre circulação e a uma estabilidade das pessoas que sejam vantajosas para todos. Contudo, para Francisco, esta tensão entre espaço e tempo requer um movimento exatamente contrário na consciência dos governantes e poderosos. “Em seus corações e mentes, é necessário dar prioridade absoluta aos pobres, aos refugiados, aos deslocados e aos excluídos, sem distinção de nação, raça, religião ou cultura, e rejeitar os conflitos armados.” O Papa fez então um premente apelo aos chefes de Estado e de governo do G20 e a toda a comunidade mundial pela trágica situação do Sudão do Sul, nos Grandes Lagos, Chade, Chifre da

A história da humanidade, inclusive hoje, nos apresenta um vasto panorama de conflitos atuais ou potenciais. “Todavia, a guerra jamais é a solução”, acrescenta o Pontífice, afirmando se sentir na obrigação de pedir “ao mundo que ponha fim a inúteis massacres”. Isso só será possível se todas as partes se empenharem em reduzir substancialmente os níveis de conflitualidade, deter a atual corrida armamentista e renunciar a se envolver direta ou indiretamente em conflitos. “É uma trágica contradição e incoerência a aparente

A C

unidade em fóruns econômicos e sociais e a persistência de conflitos bélicos”, constata o Papa. A realidade é mais importante do que a ideia

Para Francisco, as trágicas ideologias da primeira metade do século XX foram substituídas por novas ideologias da autonomia absoluta dos mercados e da especulação financeira. Essas ideologias deixam um rastro de exclusão e de descarte, e inclusive de morte. “Peço a Deus que a cúpula de Hamburgo seja iluminada pelo exemplo de líderes europeus e mundiais que privilegiaram o diálogo e a busca de soluções comuns.” O todo é superior às partes

Essas soluções,

prosseguiu o Pontífice, para serem duradouras devem ter uma visão ampla e considerar as repercussões em todos os países, não só nos que compõem o G20. Porque é justamente sobre as nações sem voz e seus habitantes que recaem os efeitos das crises econômicas. Para Francisco, é importante sempre fazer referência às Nações Unidas, às agências associadas e respeitar os tratados internacionais. O Papa conclui invocando a bênção de Deus sobre o encontro de Hamburgo e sobre todos os esforços da comunidade internacional para ativar uma nova era de desenvolvimento inovadora, interconexa, sustentável, respeitosa do meio ambiente e inclusiva de todos os povos e de todas as pessoas.

Europa tem um patrimônio ideal e espiritual único no mundo que merece ser reproposto com paixão e renovado frescor. (11 de julho) onfio os marítimos, os pescadores e todos aqueles que estão em dificuldades e longe de casa à materna proteção de Maria, Estrela do Mar. (9 de julho)


6

belém, De 14 a 20 de julho de 2017

Igreja no Mundo

Ruínas de igreja de mais de mil anos são encontradas debaixo d'água Restos de basílica bizantina de 1.600 anos foram achados no fundo de um lago na Turquia

A

s ruínas de uma basílica bizantina de 1.600 anos foram descobertas no fundo de um lago no noroeste da Turquia. “Nós encontramos as ruínas da igreja. É a planta de uma basílica com três naves”, disse Mustafa Şahin, professor de arqueologia da Universidade Bursa Uludağ, ao site Hurriyet News. A ideia, agora, é abrir um museu subaquático para permitir que os turistas vejam os alicerces da igreja, encontrados a 5-7 pés de água no lago Iznik, em Bursa, na Turquia. A antiga basílica foi descoberta através de fotografias aéreas tiradas

em 2014 durante um inventário de artefatos históricos e culturais. De acordo com Sahin, a igreja provavelmente foi construída no século IV, em homenagem a St. Neophytos, que foi martirizado durante a época do imperador romano Diocleciano, em 303. Neophytos viajou para Niceia (atual noroeste da Turquia) para denunciar a fé pagã durante a perseguição de Diocleciano. A basílica foi construída no local onde ele foi morto pelos soldados romanos da maneira mais brutal. Os perseguidores enfurecidos suspenderam o santo em uma árvore, chi-

cotearam-no com tiras de boi e rasparam seu corpo com garras de ferro. Depois, jogaram-no em um forno quente, mas o santo mártir permaneceu ileso, passando três dias e três noites dentro dele. Os torturadores, sem saber o que fazer com ele, decidiram matá-lo. Um dos pagãos atravessou uma espada no corpo dele (alguns dizem que era uma lança), e o santo partiu para o Senhor aos dezesseis anos. É possível, de acordo com Sahin, que a basílica tenha sido construída como resultado do Primeiro Concílio de Niceia, convocado pelo imperador Constantino, o Grande,

fotos: divulgação

w A antiga basílica foi descoberta através de fotografias aéreas

no ano 325. Os arqueólogos entenderam que a basílica foi derrubada durante um terremoto em 740

e nunca foi reconstruída. As ruínas foram submersas ao longo do tempo por mudanças no nível da água do lago. A

descoberta da basílica foi nomeada uma das 10 melhores descobertas de 2014 pelo Instituto Arqueológico da América.

Mais de 50 mil fiéis em aniversário de Casais para Cristo nas Filipinas

w celebração que reuniu milhares de fiéis

Com informações da agência Gaudium Press. Um multitudinário encontro de mais de 50 mil fiéis em Manila, Filipinas, marcou no final de junho a celebração do aniversário número 36 da organização católica ‘Couples for Christ (Casais para Cristo). O encontro foi presidido

pelo Cardeal Wilfrid Fox Napier, Arcebispo de Durban, África do sul e contou com delegações provenientes de 114 países. Dom John F. Du, Arcebispo de Palo, Filipinas, pregou a homilia da solene Eucaristia de Encerramento do evento e animou ao testemunho

das famílias católicas. As celebrações que culminaram no encontro em Manila se estenderam durante uma semana. Casais para Cristo é uma Associação Internacional Privada de Fiéis reconhecida pela Santa Sé desde 2000 e ratificada de maneira permanente em 2005. A organização

é reconhecida pela Conferência de Bispos Católicos das Filipinas (CBCP) desde 1995 e está presente em mais de 100 países. Iniciou como um ministério de promoção da unidade dos matrimônios e depois ampliou seu apostolado a todos os membros da família e as atividades caritativas.

Igreja no Brasil

“Terço da Paz” em várias dioceses do Rio de Janeiro

C

om informações da agência Gaudium Press. A Arquidiocese de Niterói iniciou na terça-feira, 4 de julho, o projeto “Terço pela Paz”, que convida os fiéis a percorrer todas as dioceses do Estado do Rio de Janeiro. A ideia do Projeto “Terço pela Paz” surgiu durante a reunião dos bispos do Regional Leste 1 da CNBB realizada no final de abril e início do mês de maio, no Rio de Janeiro. Durante o encontro, os

bispos gravaram um vídeo, no qual pediram para que os fiéis rezassem o terço por intenção da paz. Na segunda-feira, 3 de julho, a Arquidiocese do Rio de Janeiro acolheu diversos religiosos participantes da iniciativa no Largo da Carioca, na região do Centro. A recitação do terço da última terça-feira, 4, ocorreu na Praça Arariboia, no Centro de Niterói. Pela manhã, os fiéis estavam reunidos no local

a fim de participarem da concentração conduzida pelo Padre João Cláudio, da Igreja de Nossa Senhora de Fátima, situada no bairro de Fátima. Conforme os dados da Arquidiocese de Niterói, mais de 500 pessoas das mais diversas comunidades do município, bem como demais pedestres que passavam pelo local, recitaram junto com o Arcebispo Emérito Dom Frei Alano os mistérios dolorosos do Santo Rosário.

Naquela ocasião, o prelado aproveitou o momento para pedir pela paz no Estado do Rio de Janeiro. No decorrer da recitação, padres, religiosos e leigos refletiram sobre a realidade da região Sul Fluminense e do Estado. A partir da hashtag (#TerçoPelaPazRJ), o projeto que teve passagens pelas arquidioceses do Rio de Janeiro e Niterói prosseguiu na quarta-feira, 5, na Diocese de Nova Iguaçu.

w projeto programação em várias dioceses

Salvador acolhe Encontro Nacional da Juventude Mariana

w mais de 200 jovens esperados em Salvador

Com informações da agência Gaudium Press. Entre os dias 21 e 23 de julho, a coordenação das Congregações Marianas do Regional Nordeste 3 da CNBB realiza o Encontro Nacional da Juventude Mariana, que este ano terá lugar na Organização Fraternal São José, em Salvador. O tema central escolhido para inspirar o evento intitula-se “Fazei tudo o que Ele vos dis-

ser”. De acordo com a organização, são esperados aproximadamente 200 jovens para o evento. O encontro é direcionado a representantes da juventude das Congregações Marianas do Brasil e é visto como uma oportunidade para a troca de experiências, formação e atualização. No segundo dia do encontro o Arcebispo de Salvador e Primaz do

Brasil, Dom Murilo Krieger, fará a apresentação do tema central. A programação no primeiro dia terá a realização de uma Missa no Santuário da Imaculada Conceição da Mãe de Deus (Largo de Roma a juventude baiana se reunirá para a recitação do Terço em homenagem aos 300 anos do encontro da Imagem de Nossa Senhora Aparecida nas águas do rio Paraíba do Sul.

Em 22 de julho, às 9h, inicia-se a Caminhada da Fé, partindo do Largo de Roma até o Santuário Senhor Bom Jesus do Bonfim. Neste dia, os jovens também recitarão o Terço no local. E às 10h30, haverá Missa na Basílica. Na conclusão do Encontro Nacional da Juventude Mariana, no dia 23 de julho, às 7h30, será celebrada Missa na matriz da Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem.


belém, De 14 a 20 de julho de 2017

7

Igreja cuidado

Santa Sé: orientações aos bispos sobre o pão e o vinho da comunhão Eucarística Recomendação do Papa Francisco é para todas as dioceses. No Brasil, atenção com celíacos.

A

p e d i d o d o Pa p a Francisco, a

Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos

dirigiu aos Bispos d i o c e s a n o s , incluindo os bispos brasileiros, uma carta-circular a

respeito do pão e do vinho da Eucaristia e seu processo de produção, circulação e consumo. O documento pede que as igrejas locais cerquem de maior cuidado todo o processo. A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), à

O documento da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, enviado aos bispos recentemente, determina que as hóstias completamente sem glúten são matéria inválida para a eucaristia. As que são válidas “são as hóstias parcialmente desprovidas de glúten, de modo que nelas esteja presente uma quantidade de glúten suficiente para obter a panificação, sem acréscimo de substâncias estranhas e sem recorrer a procedimentos tais que desnaturem o pão”. O documento recorda aos prelados que cabe a eles providenciar dignamente tudo o que é necessário para a celebração da Ceia do Senhor. “Compete-lhe vigiar a qualidade do pão e do vinho destinados à Eucaristia e também atestar a qualidade daqueles que os fabricam”, diz o documento. O Dicastério manifesta preocupação com a venda da matéria eucarística em supermercados, lojas ou até mesmo pela internet. “O Ordinário deve recordar aos sacerdotes, em particular aos párocos e aos reitores das igrejas, a sua responsabilidade em verificar quem é que fabrica o pão e o vinho para a celebração e a conformidade da matéria”, mediante inclusive a apresentação de certificados. A Congregação exige que o pão deve ser ázimo, unicamente feito de trigo. Introduzir outras substâncias na fabricação do pão, como açúcar, frutas ou mel, é considerado um abuso grave pela Igreja. O discatério destaca ainda que os fabricantes devem ter a consciência de seu trabalho destina-se ao Sacrifício Eucarístico e por isso lhes é pedido honestidade, responsabilidade e competência. O documento sugeriu que cada Conferência, no caso do Brasil, a CNBB, encarregue uma ou duas congregações religiosas para verificar a

fotos: divulgação

luz da Santa Sé e da doutrina da Igreja, já se manifestou especificamente sobre os celíacos em Orientações Pastorais enviadas aos bispos após a reunião do Conselho Permanente, em junho de 2016. Confira a íntegra do documento nesta página abaixo:

produção, a conversação e a venda do pão e vinho para as celebrações eucarísticas. pessoas celíacas

Orientações Pastorais da CNBB sobre o acesso das pessoas celíacas à Comunhão Eucarística: A doença celíaca é uma condição autoimune, desencadeada pelo consumo do glúten presente no trigo, na aveia, na cevada, no centeio e em todos os derivados destes cereais. Ela pode se manifestar em qualquer fase da vida, afetando todo o corpo e, se não tratada, pode trazer consequências graves para a saúde das pessoas celíacas. Há formas dessa doença em que a pessoa é afetada até mesmo pela presença de traços de glúten ou até pelo simples contato com ele. Segundo as estatísticas, a cada 400 pessoas, uma é celíaca. Isto coloca um desafio particular para a comunhão eucarística segura dessas pessoas. A Congregação para a Doutrina da Fé deu orientações a esse respeito (cartas circulares aos presidentes das Conferências Episcopais – junho de 1995 e julho de 2003). De acordo com essas orientações, os Ordinários podem conceder aos presbíteros e aos leigos afetados pela doença celíaca a permissão de usar pão com pouca quantidade de glúten. A Congregação adverte, no entanto, que essa quantidade deve ser suficiente para a obtenção da panificação, não podendo ser acrescentada nenhuma matéria estranha à substância do pão. Estabelece ainda que, quando o fluxo celíaco é tal que impeça a comunhão sob a espécie do pão, mesmo parcialmente desprovido de glúten, o fiel leigo pode comungar somente sob a espécie do vinho. O presbítero que se encontrar nesta condição pode comungar somente sob a espécie do vinho quando participar em uma concelebração. É dever do Ordinário certificar-se de que o produto utilizado seja conforme a estas

exigências. Esta licença pode ser dada para o período que durar a situação que motiva o pedido. Requer-se, portanto, uma organização litúrgica que inclua procedimentos adequados às necessidades das pessoas celíacas, para que elas não venham a sofrer discriminação e se sintam plenamente acolhidas e integradas na vida da Igreja. É importante que bispos, presbíteros, diáconos e ministros extraordinários da comunhão eucarística tenham conhecimento a respeito desta doença e tomem consciência dos cuidados que ela exige. A fim de garantir a comunhão eucarística segura das pessoas celíacas é preciso atenção ainda ao risco de contaminação com traços de glúten nas partículas especiais e no vinho durante o armazenamento ou o manuseio. Em vista da atenção e dos cuidados necessários, recomendamos que: 1) as pessoas celíacas apresentem-se ao pároco, para que ele possa tomar as providências adequadas; 2) as pessoas celíacas tenham acesso às partículas especiais válidas para a comunhão; 3) o armazenamento dessas partículas, a preparação delas

para a Santa Missa e a sua distribuição no momento da comunhão, sigam as regras de segurança para estes casos; 4) as tecas destinadas ao serviço da comunhão para as pessoas celíacas sejam reservadas para esse fim e conservadas em separado das demais; 5) haja cálices especiais para os que podem comungar somente na espécie do vinho; 6) os cálices e os sanguinhos usados para sua purificação sejam conservados em separado; 7) aos menores de dezoito anos e às pessoas que tenham restrição ao consumo do álcool, se disponibilize a comunhão com o uso do mosto (suco de uva fresco ou conservado com a fermentação suspensa); 8) seja dada preferência às pessoas celíacas para comungarem por primeiro em uma das filas de comunhão, e que elas mesmas peguem a partícula da teca reservada para elas. Seria ainda mais seguro se cada pessoa com essa condição de saúde tivesse sua própria teca ou pequeno cálice, conservado em sua casa e levado ao altar no momento da apresentação das oferendas. Recordamos que existem associações especializadas na

produção de partículas com as características requeridas, algumas até as distribuem gratuitamente. O Papa Francisco nos recorda que “a comunidade cristã é chamada a se empenhar a fim de que cada batizado possa fazer a experiência de Cristo nos sacramentos” (Discurso – 11 de junho de 2016). Estamos convencidos de que a atenção às necessidades das pessoas celíacas e à sua plena participação sacramental contribuirá para o crescimento de toda a comunidade, pois a Igreja é uma comunidade eucarística. Confiamos o empenho de cada comunidade à materna proteção da Mãe de Jesus, a “mulher eucarística” (S. João Paulo II, encíclica Ecclesia de Eucharistia, n. 53). Dom Sergio da Rocha Arcebispo de Brasília Presidente da CNBB Dom Murilo Sebastião Ramos Krieger Arcebispo de São Salvador da Bahia Vice-Presidente da CNBB Dom Leonardo Ulrich Steiner Bispo Auxiliar de Brasília Secretário Geral da CNBB


8

belém, De 14 a 20 de julho de 2017

Nazaré Repórter J Lançamento

luiz estumano

A Arquidiocese de Belém anunciou oficialmente a festividade de sua padroeira em 2017. O cartaz oficial foi lançado na missa de encerramento da festividade pelos 400 anos da Paróquia Nossa Senhora da Graça, no último dia 9. A festa de Santa Maria de Belém será de 27 de agosto a 3 de setembro com o tema “Maria, Mãe da Igreja”.Missa solene da padroeira e procissão já marcados para 3 de setembro. A festiviadde de Santa Maria de Belém é celebrada na Catedral da Sé, localizada em frente à praça Frei Caetano Brandão, no centro histórico de Belém do Pará.

J Casamento

A Paróquia de Santa Cruz, no bairro do Marco, inscreve casamento comunitário até o dia 12 de agosto. Interessados devem procurar a secretaria paroquial na avenida Almirante Barroso, 1743, das 8h às 12h e das 15h às 19h. O casamento será dia 2 de dezembro. Informações: (91) 3277-4640 / 32760941/3276-5774.

J Retiro Rumo Certo Promovido pela Paróquia Rainha da Paz, o retiro “Rumo certo” será de 28 a 30 deste mês com o tema “Eu sei que sempre foi meu Deus, mas sei também que é meu melhor amigo!”. Inscrições pelo telefone:(91)98368-4305.

J Cerco de Jericó O 2 º Cerco de Jericó da Paróquia de São Pedro Pescador será de 17 à 23 de julho com o tema “Muitas muralhas cairão pela força da oração. O Cerco de Jericó consiste em um incessantes orações do rosário durante sete dias, diante do Santíssimo Sacramento. A comunidade fica localizada rodovia BL 13, nº 100, Baia do Sol, em Mosqueiro. Informações : (91) 3773-1655.

rádio nazaré J Novena Na Paróquia de São José de Queluz, toda quinta-feira são realizadas novenas de Santa Rita de Cássia, a santa das causas impossíveis. As novenas são às 7h, 10h, 16h30, 17h30 e 19h30, tradicionalmente com a bênção das rosas. Às novenas das 7h e das 19h são antecedidas da Missa. A paróquia fica na avenida Cipriano Santos, 311, Canudos. Informações: (91) 3226 -2151 ou 3226-2612.

J Curados para Amar A Comunidade Kerygma realizará dia 6 de agosto mais uma edição do retiro Curados para Amar com o tema “Jesus, o centro da família saudável”. O evento terá a presença do padre Bráulio Lins, da Diocese de Palmares, no Tocantins. A atividade será das 8h às 18h, no Centro de Cultura e

Formação Cristã, na rodovia BR-316, km 6, em Ananindeua. Informações: (91)98156-1222.

conta as aventuras de Jonathan e seus amigos. Sessões gratuitas de terça a sábado, às 18h30, e aos domingos, às 17h30. O Olympia fica na avenida Presidente Vargas, 918, Campina, em Belém.

Perda de audição na infância, na adolescência e na vida adulta é o tema do programa “Saúde e cidadania” da próxima segunda-feira, 17, na Rádio Nazaré FM. A capacidade auditiva vai se perdendo por causa do envelhecimento natural, da exposição a ruídos ou sons altos, de hábitos errados, como má alimentação ou uso constante do fone de

ouvido, ou até mesmo doenças. Sintonize 91,3 Mhz a partir de 16h. O ouvinte pode interagir durante a programação ligando para a central de atendimento, no número 4006-9211 ou ainda pelas redes sociais: twitter. com/radionazare e pelo facebook.com/ radionazare. Envie suas dúvidas, ou sugira novos temas para os próximos programas.

televisão

Benguí. O objetivo é conscientizar crianças e adultos dos riscos que a brincadeira de empinar pipas pode trazer à segurança da aviação civil. Além da troca, organizadores distribuem panfletos educativos.

Pesquisa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos do Pará (Dieese/PA) indica trajetória de alta no preço do açaí no primeiro semestre de 2017 revelou que houve aumento em todos os tipos de açaí nas feiras e supermercados da Grande Belém. O açaí do tipo médio, o mais consumido, apresentou alta acumulada em 4,64% no balanço do primeiro semestre do ano, chegando a custar mais de R$ 17,00 no mês passado. Até quarta-feira, 19, o Cine Olympia exibe o filme “A Sala de Aula Voadora”, do diretor Tomy Wigand. Indicado à faixa etária de 12 anos, a história é baseada no romance de Erich Kastner que

l Rádio Nazaré FM aborda a perda da audição

rede nazaré de

J Aumento do preço do açaí

J Cinema

divulgação

Rádio Nazaré FM - 91,3. A serviço da vida. nossa missão é evangelizar!

J Campanha troca pipas por bolas Até esta sextafeira, 14, a partir das 9h, o Aeroporto Internacional de Belém realiza a 14ª edição da campanha “Troque sua pipa por uma bola” nas comunidades dos bairos Pratinha I e II e

fm

z mh 3 . 91

al can

30

l Missa ao vivo nos 60 anos da Diocese de Óbidos A Diocese de Óbidos completa 60 anos este mês. Para celebrar a data importante para a Igreja haverá Missa Solene em ação de graças naquele município, na praça situada em frente à Matriz de Sant´Ana, sede da diocese cuja missão pastoral está a cargo do Bispo Dom Diocesano Frei Bernardo Johannes Bahlmann. Acompanhe tudo pela TV Nazaré

no dia 15 às 19h. Sintonize o canal 30 – ou a sintonia da sua cidade, e acompanhe esse momento de evangelização e partilha.

J Semana da Juventude NA PARÓQUIA NATIVIDADE

J Festividade de Santo Inácio de Loyola A Paróquia de Santo Inácio de Loyola fará sua festividade de 29 de julho a 6 de agosto com o tema “Vence-te a ti mesmo e terás garantida a tua salvação”. Carreata animará a comunidade no dia 30. A paróquia fica na rua Santa Fé, passagem Santa Maria, bairro Icui-Guajará, 33. Informações: (91)8064–7163.

J Amostra aí Sábado, 15, a partir das 18h30, o espaço Casarão do Boneco realiza mais uma edição do projeto “Amostra aí”. Contação de histórias e teatro do grupo Cia, Sorteio de Contos animam os espectadores. Programação é mensal com vistas a cultivar ação cultural voltada ao público infantil. O espaço está situado na avenida 16 de Novembro, 815, Batista Campos. A entrada a custos módicos.

A Paróquia Natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo promove até o dia 16 a Semana da Juventude em parceria com o grupo de jovens Anawin. Com o tema “O levantar da noiva” e o lema “Que se levante a geração que por Maria vencerá”, a programação foi aberta na segunda-feira, 10, às 19h, e abordou a temática “O amor de Deus”. Houve apresentação teatral. Terça-feira, 11, houve momento de Evangelização às 16h, seguido de Novena de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e Missa da Bênção, às 19h. Quarta, quinta e nesta sexta-feira, 14, antecedidas de Evangelização, às 16h, as temáticas são “A cura interior”, O levantar da Noiva e Batismo no Espírito Santo, respectivamente, às 19h. Sábado, 15, a juventude realizará uma gincana a partir das, 14h. Às 19h, haverá um show e, às 20h, Adoração ao Santíssimo Sacramento. A Semana da Juventude encerrase no domingo, 16, com uma nova gincana, às 14h, e Santa Missa às 19h. A paróquia fica na avenida Ariri, 2100, bairro do Parque Verde, em Belém.


belém, De 14 a 20 de julho de 2017

9

Fundação Nazaré

Preparando a Ordenação episcopal de Monsenhor Antônio Assis em Ourém

Autoridades de Ourém e representantes da Igreja de Belém organizam o evento

S

egunda-feira, 10, a Fundação Nazaré de Comunicação manteve reunião na instituição para tratar de detalhes da cerimônia de Ordenação Episcopal de Monsenhor Antônio Assis, o novo Bispo Auxiliar de Belém, nomeado mês passado pelo Papa Francisco. A reunião em Belém ocorreu na sala da presidência da Fundação Nazaré de Comunicação, estando presentes diretores da instituição, autori-

dades eclesiásticas e civis a fim de discutir a organização da cerimônia, assim como a transmissão da ordenação episcopal do recém nomeado bispo auxiliar da Arquidiocese de Belém. A solenidade de posse de Monsenhor Antônio acontecerá no dia 2 de setembro vindouro no município de Ourém, na região Nordeste paraense. A cerimônia da Ordenação Episcopal envolverá preparativos de ordem eclesial e também no âmbito municipal e para tratar do assunto estiveram em Belém o prefeito de Ourém, Valdemiro Fernandes Júnior, e o vice-diretor da Escola Salesiana do Trabalho, Padre Carlos José do Nascimento. R e p re s e n t a n d o a

fotos: divulgação

w comissão reunida em Belém para tratar dos detalhes da Ordenação de Mons. Antônio

Arquidiocese de Belém e Fundação Nazaré de Comunicação participaram da reunião o Diretor-Geral, p a d re R o b e r t o C a valli Jr, o Diretor de Comunicação, Mário

Jorge Alves da Silva, o Coordenador Técnico da Fundação, Raimundo Brabo, além do assessor de Comunicação da Arquidiocese de Belém, Alan Monteiro.

J Festividade de Sant’Ana

A comunidade de Sant’ana, pertencente à Paróquia Nossa Senhora da Conceição, no distrito de Mosqueiro, realizará sua festividade de 20 a 26 de julho. A celebração de abertura contará com a presença de Dom Irineu Roman, Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém. A comunidade localiza-se na rua Nossa Senhora da Santana, s/n , próximo à praia do Paraíso. Participe!

Igreja das Mercês divulga a 75ª Grande Vigília Durante o mês julho a Igreja Nossa Senhora das Mercês, mantém a tradicional vigília, realizada sempre na terceira sexta-feira de cada mês pelo cônego Sebastião Fialho, Reitor daquela igreja. A 75ª Grande Vigília Eucarística será no dia 21 de julho, a par-

tir das 20h, sob o tema “Eu trago em meu corpo as marcas de Jesus” (Cf. Gl 6, 14-18). Oração do terço, reflexões, louvor, adoração e Missa na programação. A igreja fica na rua Gaspar Viana, no bairro do Comércio, em Belém. Veja programação a seguir e participe!

PROGRAMAÇÃO 2 0 h : M o m e n t o

da Misericórdia (Terço e reflexões) 21h: Louvor e adoração. 22h: Missa 0 0 h : Momento das Mãos Ensanguentadas de Jesus - Tema: A cura. (Ex. 20, 1-21) 2h: Louvor e Adoração. 3h: Lectio Divina (Gl. 6, 14-18 - Eu trago em meu

corpo as marcas de Jesus) 4 h : M o m e n t o d o s Salmos: Salmo 102 / 144 / 145 / 150 5h: Momento Mariano (Terço Mariano, Ofício de Nossa Senhora e Consagração a Nossa Senhora) 5h30: Testemunhos 6h: Missa de Encerramento

CNBB assina nota com outras entidades criticando o projeto Reforma Trabalhista Com informações da CNBB. A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) está presente entre as entidades que assinam Nota Pública criticando o projeto de Reforma Tra-

balhista que foi votada nesta terça-feira, 11 de julho, no Senado. Na Nota, as entidades afirmam que o texto está “crivado de inconstitucionalidades” e representa “grave retrocesso social”.

Entre os pontos de inconstitucionais destacados na Nota, estão a prevalência do conteúdo de acordos e convenções coletivas. Além da CNBB, assinam a Nota,

O Ministério Público do Trabalho (MPT), a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), e outras 11 entidades. Leia a íntegra da Nota:

Nota Pública As instituições abaixo subscritas vêm a público, na iminência de votação plenária, reiterar sua posição contrária à votação do PLC 38/2017 – a chamada “reforma trabalhista” -, prevista para 11/7/2017, no Plenário do Senado Federal. Nesse sentido, registram o seguinte: 1. Açodada, carente da participação adequada de todos os segmentos sociais envolvidos, as audiências públicas, durante a tramitação do projeto, demonstraram categoricamente que o texto a votar está contaminado por inúmeras, evidentes e irreparáveis in-

constitucionalidades e retrocessos de toda espécie, formais e materiais. 2. A esse propósito, destacam-se: A introdução da prevalência irrestrita do negociado sobre o legislado, fora das hipóteses taxativamente autorizadas pelo art. 7º da Constituição da República A limitação pecuniária das indenizações por danos morais, baseadas nos salários das vítimas, o que viola o fundamento republicano da dignidade da pessoa humana (art. 1º, III) e, por propiciar tratamento distinto a situações idênticas, a garantia fundamental da

isonomia (caput do art. 5º) A proibição do exame, pela Justiça do Trabalho, do conteúdo de convenções e acordos coletivos, limitando-se à análise a seus aspectos formais, o que torna tais normas coletivas os únicos negócios jurídicos do País totalmente imunes à jurisdição, em colisão frontal com a inafastabilidade da jurisdição, imposta pelo art. 5º, XXXV A instituição de regime ordinário de prorrogação da jornada de trabalho por acordo individual, violando ostensivamente o art. 7º, XIII, que somente a autoriza por meio de acordo ou con-

venção coletiva. 3. Neste passo, conclamam o Senado da República à efetiva consecução de sua função constitucional revisora, impedindo a aprovação açodada de projeto crivado de inconstitucionalidade e deflagrador de grave retrocesso social, a consequente ruptura com o compromisso internacional assumido pelo País ao ensejo do art. 26 do Pacto de San Jose da Costa Rica e, por tudo, o rebaixamento histórico do patamar civilizatório mínimo de cidadania social que se construiu ao longo de quase dois séculos e meio.


10

belém, De 14 a 20 de julho de 2017

Santa Missa Horários de Missas nas paróquias da Arquidiocese de Belém Região Episcopal Sant’Ana

17h30 e 19h30 Telefone: 3266-1392/3226-0503

Nossa Senhora da Graça (Catedral) Cidade Velha - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 2121-3723/ 2121-3724

Santa Maria Goretti Guamá - Belém Domingo: 9h30 e 18h Telefone: 3283-6023

Região Episcopal São João Batista

Nossa Senhora de Nazaré (Basílica Santuário) Nazaré - Belém Sábado: 7h, 8h30,12h,17h Domingo: 6h30, 8h, 10h, 16h30, 18h e 20h Telefone: 4009-8400

São João Batista e Nossa Senhora das Graças Icoaraci - Belém Terça a sexta: 6h30 Sábado: 6h30, 17h, 20h Domingo: 7h e 18h Telefone: 3297-7250

São Francisco de Assis (Capuchinhos) São Brás - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 6h, 7h30, 9h30,18h, 20h Telefone: 3073-1500

N. Sra. das Mercês (Reitoria) Comércio - Belém Sábado: 12h e 17h Domingo: 12h e 17h Sant'Ana da Campina Comércio - Belém Sábado: 12h (Igreja Matriz) Domingo: 7h (Col. D. Bosco) 9h (Igreja Matriz) Telefone: 3230-3734 São Judas Tadeu Condor - Belém Sábado: 19h. Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 3115-6020 Santa Teresinha do Menino Jesus Jurunas - Belém Sábado: 6h e 18h30 Domingo: 6h30, 8h30 e 18h Telefone: 3272-2251 Santo Antônio de Lisboa Batista Campos - Belém Sábado: 6h30, 12h, 17h e 18h30 Domingo: 8h, 11h, 17h, 18h30 e 20h Telefone: 3215-7004/ 3222-0097 Santíssima Trindade Campina - Belém Sábado: 16h Domingo: 7h, 10h, 11h30, 17h30 e 19h Telefone: 3215-7007/ 3242-4917 Nossa Senhora da Conceição Cidade Velha - Belém Sábado: 18h30 Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3215-7006 São José Umarizal - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 11h e 19h Telefone: 3230-1633 Santa Luzia Jurunas - Belém De terça a sexta-feira: 19h Sábado: 18h30 Domingo: 7h; 9h; 18h30 Telefone: 3271-2146 Nossa Senhora de Lourdes Nazaré - Belém Seg a Sáb: 6h30 e 18h Domingo: 7h, 9h, 17h30 e 19h30 Telefone: 3223-5728 Nossa Senhora do Carmo Cidade Velha Sábado: 18h - Domingo: 7h Região Episcopal Santa Maria Goretti Santa Maria de Belém Terra Firme - Belém Terça: 19h Sábado: 19h - Domingo: 7h30 e 19h Telefone: 3253-5422 São Pedro e São Paulo Guamá - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 18h30 Telefone: 3283-6021/3259-0413 São José de Queluz Canudos - Belém Segunda a sábado: 6h30 e 19h Domingo: 7h, 8h30, 17h e 19h Telefone: 3226-2612 São Domingos de Gusmão Terra Firme - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h30 Telefone: 3253-2656/3274-4746 São Miguel Arcanjo Cremação - Belém Sábado: 18h30 Domingo: 7h30, 11h e 18h30 Telefone: 3283-6022 Nossa Senhora de Fátima Fátima - Belém Sábado: 17h30 Domingo: 6h45, 8h30,

Santo Antônio do Tucunduba Guamá - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 7h e 19h30 Telefone: 3274 -9001 Região Episcopal Santa Cruz Imaculada Conceição Castanheira - Belém Sábado: 17h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3277-4642/98111-8110 São Sebastião Sacramenta - Belém Sábado e domingo: 7h, 17h e 19h Telefone: 3264-9060/3254-7354 Jesus Ressuscitado Marambaia - Belém Sábado: 18h Domingo: 7h, 10h e 18h Telefone: 3277-4643 São Geraldo Magela Val de Cans - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h30, 10h30 e 18h Telefone: 3257-7950

Telefone: 3289-5368

Telefone: 3237-8351

Nossa Senhora de Lourdes Coqueiro - Ananindeua Sábado: 17h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3275-2391 Santo Antônio de Pádua Coqueiro - Ananindeua Sábado: 19h. Domingo: 7h e 18h Telefone: 98152-2200

Pedro Pescador Baía do Sol - Mosqueiro Ter a sexta: 19h (Igreja S. Sebastião) Quarta: Matriz - 19h Sábado:19h (Igreja São Sebastião) Domingo: 8h (Ig. S. Sebastião); 10h30 (Ig. Div. Esp. Santo); 19h ( Matriz) Telefone: 99919-4153

São Francisco de Assis Tapanã - Belém Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3258-8036

Arcanjo São Miguel Una - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h30. 9h30 e 19h Telefone: 3234-4674

Área Missionária São Paulo, Apóstolo Rodovia BR-316 Domingo: 9h e 11h Telefone: 98292-9199

Região Episcopal Menino Deus

Região Episcopal São Vicente de Paulo

Nossa Senhora de Fátima Icoaraci - Belém Terça, quinta e sexta: 18h30 Sábado: 19h - Domingo: 19h Telefone: 3297-7251

N. Senhora Auxiliadora Anita Gerosa (Aurá) - Ananindeua Domingo: 7h e 18h Telefones: 3255-3828

Cristo Rei Guanabara - Ananindeua Domingo: 7h, 9h30 e 19h Telefone: 3235-1405

Jesus Bom Samaritano Tapanã - Belém Domingo: 7h30 e 19h30 Telefone: 3033-2004

N. Senhora das Vitórias Almir Gabriel - Marituba Sábado: 19h Domingo: 7h, 19h Telefone: 3256-7655

Rua São Benedito, Barreiro Terça a sexta-feira - 19h Sábado - 8h (missa com crianças) Domingos - 7h30 e 18h30

São Francisco das Ilhas Cotijuba - Belém Terça e quinta: 19h30 Sábado: 19h30 Domingo: 7h e 19h30 Telefone: 3247-1438 Nossa Senhora da Imaculada Conceição Outeiro - Belém Terça e quinta: 19h; Sábado: 9h Domingo: 7h e 18h Telefone: 3267-1174 Nossa Senhora do Livramento Icoraci - Belém Terça, quinta, sexta e sábado:19h Domingo: 7h e18h Telefone: 3288-4250

N. Sra do Perpétuo Socorro Segunda a sábado: missa - 19h Domingo: missa: 7h, 8h30, 17h30 e 19 h - Telefone: 3233 1797

Divina Misericórdia Águas Negras - Icoaraci Terça a sexta: 18h30 Sábado: 17h e 19h30 (comunidade) Domingo: 7h e 19h 30

São Jorge Marambaia - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h, 17h e19h Telefone: 3277-4641

Santo Afonso de Ligório Pratinha - Belém Sábado: 19h Domingo: 8h30 e19h Telefone: 3258-1554/3274-8281

São Raimundo Nonato Umarizal - Belém Sábado: 6h30 e 18h Domingo: 6h30, 8h30 e 18h Telefone: 3277-4644

São Francisco de Assis Campina - Icoaraci Domingo: 7h, 9h e 18h30 De terça-feira a sexta-feira: 19h Telefone: 3297-0765

Santa Cruz Marco - Belém Sábado: 7h e 18h30 Domingo: 7h, 9h, 11h30 e 18h30 Telefone: 3277-4640/3276-0941

Região Episcopal Coração eucarístico de jesus

Nossa Senhora da Conceição Aparecida Pedreira - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 3233-4224/3276-9573 São Francisco Xavier Marco - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3352-8845 N. Senhora, Mãe da Divina Providência Val de Cans - Belém Sábado:19h - Domingo: 7h e 19h Telefone: 3257-2388 Sagrada Família Curió Utinga - Belém. Sábado: 7h e 19h30 Domingo: 7h, 9h e 19h30 São João Paulo II Souza - Belém De terça a sábado: 18h Domingos: 8h e 18h Telefone: 3277-4062 Nossa Senhora de Loreto Marco - Belém Telefone: (91) 3355-6302 Sábado: 17h Domingo: 7h, 9h, 11h, 17h e 19h São Benedito

Coração Eucarístico de Jesus Catalina - Belém Sábado: 18h Domingo: 7h, 10h e 18h Telefone: (91) 3285-1433

Sagrado Coração de Jesus Júlia Seffer - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h30, 9h e18h Telefone: 3265-5413 Sagrado Coração de Jesus Distrito Industrial - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h, 8h30 e 17h30 Telefone: (91) 98855 - 2232 Menino Deus Centro - Marituba Domingo: 6h, 8h30 e 18h Telefone: 3237-8351 N. Sra. de Nazaré Quarta - feira Horário de Missa: às 19h Domingos: às 8h30 Telefone: 98040-5117 /98102 - 7344 N. Sra. das Graças Centro - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h e 19h Telefone: 3255-2654 N. Sra. do Ó Vila - Mosqueiro Sábado: 19h30 Domingo: 6h30, 9h30 e 19h30 Telefone: (91) 3771-1278 São Pio X Águas Lindas - Ananindeua Domingo: 7h30 e 19h30 Telefone: 32155-2583 Santa Rosa de Lima Independente - Benevides Terça a Sexta:18h Sábado:17h, 19h Domingo: 07h30 e 19h Telefone: (91)3724- 1135

Santa Edwiges Mangueirão - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h30 e18h Telefone: 3279-1654

Bom Pastor Nova Marituba - Marituba Segunda a Sexta: 18h Sábado: 6h, 9h30 e 19h Domingo: 6h, 9h30 e 19h Telefone: 4106-0202

N. Senhora Rainha da Paz Bengui - Belém Domingo: 7h, 9h e 18h30 Telefone: 3277-4645

N. Sra da Conceição Praça Matriz - Benfica Domingo: 6h15 e 19h30 Telefone: 3450-8147

Nossa Senhora do Bom Remédio Conjunto Satélite - Belém Sábado: 17h30 Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3289-5355/3248-1136

N. Sra da Conceição Carananduba - Mosqueiro Ter a Sex: 18h30 Sábado: 18h30 - Domingo: 7h e 19h Telefone: 3772-1183

Natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo Conjunto Sideral - Belém Domingo: 7h, 9h e18h Telefone: 3067-2017 Santa Luzia do Bom Futuro Cabanagem - Belém Sábado: 17h - Domingo: 7h e 19h Santa Teresinha do Menino Jesus Tenoné - Belém Domingo: 7h e 18h

Santa Bárbara Centro - Santa Bárbara Domingo: 7h30 e 19h Telefone: 3776-1529 São Marcos Uriboca - Marituba Terça: 19h. Domingo: 7h e 19h

Divino Espírito Santo Cidade Nova - Ananindeua Sábado: 7h. Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3263-0603 Santo Inácio de Loyola Icui Guajará - Ananindeua Domingo: 7h e18h Telefone: 991541971 São Lucas Evangelista Guajará - Ananindeua Sábado: 19h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3279-2621 Santa Maria Mãe de Deus Maguari - Ananindeua Terça, quarta, sexta e sábado: 7h Quinta: 19h; Domingo: 7h e 19h Fone: (91) 3255-5284 Santa Teresinha Águas Lindas - Ananindeua Domingo: 7h30 e 18h Telefone: 9916-4548/99169-3443 N. Senhora de Guadalupe Coqueiro - Ananindeua Terça a sexta: 19h Sábado: 18h30 Domingo: 7h ,9h e18h Telefone: 3245-7440 Cristo Peregrino Jaderlândia - Ananindeua De Segunda a Sábado: 19h Domingo: 7h,17h e19h Telefone: 3237-9891 Santa Paula Frassinetti Cidade Nova VI - Ananindeua Segunda e quarta: 18h30 Terça e quinta: 19h30 Sexta: 7h. Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h, 18h Telefone: 3279-2620 Transfiguração do Senhor Curuçambá - Ananindeua Sábado: 18h30 e 20h Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3286-8570 Santa Rita de Cássia Cidade Nova V - Ananindeua. Sábado: 6h30 e 17h30 Domingo: 6h30, 8h30, 7h30 e 19h30. Telefone: 3273-3191/ 3273-3310 São Vicente de Paulo Paar - Ananindeua Domingo: 7h, 8h30 e 19h São José Operário Conj. Carnaúba, Icuí - Ananindeua Domingo: 7h e 18h Telefone: 3295-3545/3031-1172 Nossa Senhora do Amparo Cidade Nova 8 - Ananindeua Terça a Sexta: 19h30 Sábado: 19h30 Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3287-2418 Santo André Apóstolo Coqueiro - Ananindeua Segunda a sexta - 19h Sábado: 19h45 - Domingo: 8h 19h Telefone: (91) 3235-1658

Não encontrou o horário da sua paróquia aqui? Entre em contato com seu pároco ou com a secretaria da sua paróquia e solicite que nos informem para podermos publicar.


belém, De 14 a 20 de julho de 2017

11

Fundação Nazaré

TV Nazaré com programação animada de férias

"Férias animadas’, está sendo exibido de segunda a sexta-feira, 11h, no canal 30

D

urante o mês das férias escolares a TV Nazaré, canal 30, apresenta uma programação especial para as crianças. ‘Férias animadas’, está sendo exibido de segunda a sextafeira, com reprises aos sábados no horário das 11h. A criançada pode assistir desenhos inéditos, dicas de brincadeiras, jogos e muito mais. A programação especial é em parceria com a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), trazendo novos produtos e opções para o público infantil durante este período. A programação tem como proposta transmitir a identidade e autenticidade cultural, além de inserir as crianças como sujeitos ativos das brincadeiras, vi-

venciando, atuando, criando e socializando. Além dos desenhos as crianças podem se divertir com pinturas e passeios, como o quadro ‘viajando pela historia’ e, ainda ‘ciência para criança’, ‘brincado de pintar’ e ‘tá na hora de brincar’ que é uma série documental, composta por 27 inter-programas de dois minutos cada, voltada para crianças de três a 11 anos de idade, cujos episódios irão trazer ao espectador brincadeiras tradicionais. São os programas das TVs educativas e universitárias que produzem o conteúdo, gerenciado pel a E B C g e re n c i a e exibido para todo o Brasil,em parceria com as TVs Públicas.

fotos: divulgação

w DIVERSOS quadros foram estruturados para levar animação para a criançada nessas férias

Testemunho de Fé divulgação

H

á 18 anos eu estava grávida de oito meses e comecei a sentir dores e febre. Minha mãe e meu marido me levaram ao hospital, onde já entrei em trabalho de parto. Mas minha filha Suzy Esthefany não sobreviveu. Fiquei acabada. Após o nascimento levaram a bebê correndo embrulhada em um pano verde e não me deixarem vê-la, eu não sabia o que tinha acontecido, me veio o desespero. Acordei no dia seguinte na hora da visita foi quando minha mãe Maria do Carmo me contou o que houve. Entrei outra vez em desespero, pois queria ver minha filha.

Era a primeira filha, tudo estava prontinho para e eu com dois anos casada. Era para ser a alegria da casa mas Deus não quis assim. Como sempre, pedi a intercessão de Nossa Senhora de Nazaré junto ao Pai todo Poderoso, fiz um tratamento de dois para poder engravidar novamente. Após três anos consegui a graça de ficar gestante. Para a minha felicidade e de todos era uma menina. Fiquei alegre e preocupada, pois já tinha perdido a Suzy. Então eu fiz uma promessa para Maria de Nazaré: que ela intercedesse por mim e que eu tivesse uma filha

linda e saudável que o nome dela seria Sabryna Nazaré. Hoje ela tem 15 anos e graças a Deus e à intervenção de Nossa Senhora de Nazaré, ela está aqui saudável, inteligente e caminha comigo aqui na comunidade. Sou muito abençoada! Após três anos, tive meu filho que também tem ótima saúde aos 13 anos. Eu fizi 21 anos casada e 10 de matrimônio com meu esposo Sirley do Carmo Cruz Corrêa,

39 anos, cozinheira

Parabéns para você!

A

gradeço ao Pai Eterno por mais um ano de vida, pelas graças e bênçãos que tenho recebido e por Deus me conceder tantas graças em minha vida. Bianor Rodrigues de Sousa Filho, 41 anos, militar 14/07

14/07 Bianor Rodrigues de Souza Filho Francisco de Assis da Silva Laurimar Naiff de Mendonça Maria de Nazaré Miranda dos Santos Maria Rosália Cardoso Souto Marina Machado da Silva

Odete Gomes Moreira Paulo César Teixeira da Cruz 15/07 Antônio Mário do Vale Tavernard Casal Alex da Conceição e Maria Diniz Cícero Barbosa de Lima Edino Cravo Valente Edson Araújo do Nascimento Geraldo Pereira Martins Henrique Corrêa da Silva Ilaíce Alcoforado Bessa Irene Mendonça Figuerôa Isaura Salomão de Carvalho (In memorian) Renato Cardoso de Oliveira Roberto Alves Rodrigues Rosemar Feijó Silva 16/07 Angelina do Carmo Panzut Arquimima do Carmo Soares de Souza Carmina Pimentel e Sena Casal Hélio Alves Pinheiro e Ana Beatriz Cantanhede Denilson Araújo Edmilson e Lúcia Castro Euna Leite Marques Gleidson Dias de Figueiredo José do Carmo Ferreira Gomes Manoel do Carmo R. da Silva Maria do Carmo Santos Simões Maria do Carmo Souza Fontes Maria do Rosário Arrail Almeida Maria Monteiro Tereza Feio Pinheiro 17/07 Dayse Lima da Silva Evaldo Lopes de Freitas Filho

Graciete Naíde de Barros Fima Maria de Nazaré Nery da Costa Ocivaldo Quintairos Seabra Williams da Silva Tavares 18/07 Antônio Carlos Albério Benedito Francinaldo Brabo Alves Carlos Humberto Moy João Afonso da Silva Conceição Maria Dulcirene da Silva Cunha Orlando Viana da Silva Rutte Maria Lima de Sousa Santana Galdino e Sebastião Costa Reis 19/07 Adalcilinda Luiza Duarte Mufarrej Carolina de Nazaré Silva Pinheiro w

Casal Sérgio Ricardo Batista e Maria Luzia Pereira Filomena Savino Vilhena da Paz Maria Luzia P. da S. dos Reis Maria Raimunda Siqueira de Oliveira Maria Osvaldina Lima de Almeida Risoleide Ferreira Souza Vicente Silva 20/07 Ana Rita Resende de Vasconcelos Carlos Sérgio Fernandes da Silva Emiliana Cerdeira Teixeira Inêz Formigosa Siqueira João Vicente Vianna Longo Laurinda Damasceno Favacho Maria do Socorro Castro

Aniversário natalício de padres e diáconos diocesanos 14/07 – Côn. Antônio Beltrão Ribeiro Filho 15/07 – Pe. Romeo Montimor Catan 15/07 – Diác. José Maria Pereira Costa 16/07 - Frei Eduardo Farias Ferreira 19/07 – Pe. George Jenner Evangelista França 19/07 – Diác. Paulo Vicente Fernandes Galende

w

Aniversário de ordenação dos padres e diáconos diocesanos 14/07 - Pe .Romeo Montimor Catan 17/07 – Pe. Evandro Rosendo Favacho do Carmo 18/07 – Pe. José Carlos Ferreira de Oliveira 18/07 – Pe. Hélio Fronczak

Ajude a manter a Fundação Nazaré de Comunicação. Ligue para 4006-9200 e seja sócio da Família Nazaré.


12

belém, De 14 a 20 de julho de 2017

Arquidiocese

Rainha da Paz em Semana de Comunicação

Evento na paróquia do Benguí foi realizado pela Pastoral da Comunicação

A

Paróquia Nossa Senhora R ainha da Paz, no Benguí, iniciou na segunda-feira, 10, a 1ª Semana de Comunicação Paroquial, promovida pela Pastoral da Comunicação, que foi fundada nesta paróquia em 28 de maio, dia em que a Igreja celebrou no mundo inteiro o Dia Mundial das Comunicações Sociais. A programação começou com um momento de consagração a Nossa Senhora que ganhou especial destaque no salão anexo da igreja matriz, onde ocorre todos os eventos da Semana de Comunicação. Em seguida, inaugurando o ciclo de palestras, a primeira temática discorreu sobre a temática “Comunicação e Igreja no mundo em mudanças”, e foi exposto pelo técnico em Comunicação Social em Rádio e TV, Leonardo Monteiro. Na terça-feira, a reflexão girou em torno do tema

“Ética na Comunicação e o protagonismo dos leigos na ação evangelizadora da Igreja”, com Rodolpho Moras, especialista em Marketing, mestrando em Gestão e membro da Comunidade Caju. No quarto dia foi reservado o tema “Igreja e Mídia”, exposto por Diogo Miranda, mestre em Ciências da Comunicação, doutorando em linguagens e também membro da Comunidade Caju. Na quinta-feira, dia de espiritualidade paroquial, houve Santa Missa presidida pelo pároco da Paróquia Rainha da Paz, padre Vanderson Jorge Barata, do Movimento Providentino, que também conduziu a adoração e bênção do Santíssimo Sacramento. A liturgia da celebração foi conduzida e preparada pelos membros da Pascom. Na sexta-feira a palestra é com a técnica em Comunicação Social, Carina Martins, abordando o tema “Pascom:

desafios e perspectivas” e, encerrando a programação, no sábado, 15, a partir das 9h acontece “A espiritualidade do comunicador no exemplo de Nossa Senhora”. O tema será refletido pelo coordenador arquidiocesano da Pastoral da Comunicação, padre Nilton Cézar Reis. Em todos os dias do evento também houveram diversos sorteios de prêmios e momentos de partilhas. De acordo com Fábio Passos, um dos integrantes da Pascom, a Semana de Comunicação inicialmente foi pensada como “um momento de formação interna acerca do documento 99 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil que trata sobre a Comunicação da Igreja em nosso país, mas depois refletimos e ousamos ampliar esta formação, quisemos abrir para as pessoas de nossa paróquia que futuramente se interessem em trabalhar conosco em nossa Pascom”.

FOTOS: DIVULGAÇÃO

w programação foi prestigiada por um público de diversas idades

FORMAÇÃO Na Paróquia Rainha da Paz, a Pascom está neste primeiro momento trabalhando a formação interna dos membros para posteriormente interagir e formar nos grupos que trabalham diretamente com a comunicação como: catequese, liturgia, equipe de leitores, músicos, etc. Entretanto, além da Semana de Comunicação já há outros trabalhos concretos na área, como a página da paróquia

no Facebook, sendo um dos principais meios de comunicação paroquial, complementado pelo “Mensageiro da Rainha”, boletim informativo mensal que chega aos lares e estabelecimentos comerciais do bairro e alcançam, assim, um elevado número de pessoas que ficam formadas e informadas acerca da Igreja. A Pastoral da Comunicação é um

organismo da Igreja que trabalha a formação comunicativa numa comunidade paroquial visando a eficácia da ação pastoral na vida da Igreja. Além disso, a Pascom também é responsável por fazer ecoar os acontecimentos da vida paroquial fora do ambiente estritamente eclesial através dos meios de comunicação, rádio, TV, jornal impresso e nas plataformas digitais.

Jovens de Paragominas participam este mês da "Missão Rural 2017" A Paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus (Paragominas) por meio da Pastoral da Juventude realiza no período de 8 a 16 de julho a Missão Rural – 2017 evento que organiza cerca de 30 pessoas entre jovens e adultos da Paróquia, que optam pelo período de julho nas férias escolares, experimentar a alegria do Evangelho, convivendo nas casas e famílias das comunidades ru-

rais que sediam a Missão, neste ano, a Missão será na comunidade Nova Jerusalém, em Paragominas, uma ds áreas mais distante da sede da Paróquia, aproximadamente 150 km. A Missão Rural tem como foco proporcionar aos jovens um encontro com Jesus Cristo na vivencia da oração, da evangelização e no encontro com as pessoas, homens e mulheres em comunidades com grande

dificuldades. Possibilitando assim, uma fé encarnada e autentica igual aos seguidores do caminho. Os jovens missionários antes de serem enviados solenemente, passam por um período de preparação para entenderem o contexto da missão, a vida do povo alvo da missão e o papel do missionário, entre outros aspectos, tais como, programação da missão, formação, espiritualidade,

quadrinhos andré abreu

liturgia e outros. A missão acontece durante nove dias em que os jovens e adultos da cidade, convivem nas casas e na rotina do povo da comunidade rural, residindo com a população local. A programação inclui celebrações, louvação, na matinal: oficio divino das comunidades, formação especifica para jovens, mulheres, homens, crianças e família, além da visi-

ta de casa em casa, o dia do gesto comum onde será reformada a capela por escola da comunidade, e no último sábado dia do trabalho voluntário com vários serviços e no domingo celebração e gincana. Esta já é a terceira edição da Missão Rural, e todo o envolvimento da missão marca a vida dos jovens e da comunidade. Para realizar esse

BOA DICA

evento, os jovens arrecadam roupas, brinquedos, alimentação, material didático, material de construção e outros. Desde a primeira edição, para além da Paróquia e da Cáritas Paragominas, o Instituto Popular Amazônico organização da sociedade civil, vem sendo um parceiro estratégico para assessorar e apoiar com infraestrutura da Missão.

livros e cd's

n Fica Senhor comigo! Canções inspiradas na obra de Pe. Pio de Pietrelcina - CD (Paulinas, R$ 17,20)

E

eu indico

Gustavo da Silva Vieira de Melo, 43 anos, professor

ste CD é um convite a um mergulho nos escritos e principalmente na espiritualidade de Pe. Pio. Os cantos e as orações ajudam a refletir, rezar e entrar em profunda sintonia com Deus a exemplo da fé e confiança deste querido santo. São 18 faixas inéditas inspiradas na obra do Pe. Pio de Pietrelcina, sendo 14 faixas cantadas e 4 rezadas.

I

ndico “Fátima - As lições de Maria”, do padre Antonio José, Ed.Petra, porque o mesmo apresenta com detalhes e de forma apaixonante os acontecimentos que mudaram a vida de três pastorinhos, de muita gente, e também pode mudar a nossa. Uma belíssima homenagem aos 100 anos das aparições de Nossa Senhora em Fátima.

n A Confirmação - Legendado DVD (Paulus, R$ 13,00)

A

Confirmação é um sacramento de suma importância na vida do cristão, ministrado ao fiel já na sua adolescência e juventude, entretanto, muitos deixam para receber o sacramento alguns dias antes do casamento, pois esta é requisito imprescindível para se contrair o Matrimônio em todas as dioceses. Contudo, a catequese feita antes dessa celebração e o próprio fato do fiel receber essa Confirmação lhe propicia estar consciente do seu compromisso cristão. Além disso, a Confirmação faz o fiel experimentar a presença do Espírito Santo.


belém, De 14 a 20 de julho de 2017

2º C aderno

Encerra celebração dos 400 anos da Paróquia Nossa Senhora da Graça

Festa da padroeira da Catedral de Belém terminou com missa e procissão no domingo, 9

nesta casa”. O sentimento das paroquianas ressoara no convite de padre Roberto Cavalli para a comunidade pelo transcurso dos quatro séculos de missão na capital paraense: “É com o coração em jubilo que celebramos, hoje, 9, a festividade da nossa Padroeira, Nossa Senhora da Graça. Neste w catedral de Belém, quatro séculos de história mesmo período, vivemos festividade de Após a Missa, houve também os 400 anos da Nossa Senhora da procissão com a imagem Catedral, e pedimos à Mãe Graça, a padroeira de Nossa Senhora. Santíssima, que continue da Catedral MetropolitaO coração em júbilo abençoando os seus filhos, na de Belém, chegou ao definiu os sentimentos para que a evangelização seu ápice no domingo, 9, dos paroquianos, como na Amazônia, chegue a quando a Arquidiocese E u n i c e R o d r i g u e s todas as famílias”. de Belém festejou os 400 Coelho.“Para mim a E assim foi a anos da paróquia, com- paróquia é a casa de comemoração solene no pletados na missão de Deus; onde encontro domingo. A programação evangelizar na Igreja par- paz, e respostas para iniciou às 18h com o ticular de Belém do Pará. todas as minhas dúvidas, Santo Terço, seguido das II A data foi marcada pela onde não vejo diferença Vésperas Solene, às 18h30. celebração eucarística de irmãos. Então se é à Às 19h, padre Roberto solene presidida pelo Cura casa de Deus, e minha presidiu a Missa Solene e da Catedral, padre Roberto Mãe santíssima está abertura dos 400 anos de Cavalli às 19h. Durante habitando nela, é minha criação da Paróquia Nossa a celebração, houve o casa também! Quatro Senhora da Graça. Após lançamento do cartaz da séculos de paz para a celebração eucarística, festividade de Santa Maria Ionara Souza: “Lugar houve a solene procissão de Belém, padroeira da maravilhoso, de adoração luminosa em homenagem Arquidiocese de Belém. e paz. Sinto-me acolhida a Nossa Senhora da Graça.

A

A procissão luminosa em honra dos 400 anos de criação da Paróquia Nossa Senhora da Graça percorreu o bairro da Cidade Velha, no Centro histórico de Belém, como a rua Doutor Assis, travessa Joaquim Távora, e as ruas Tomázia Pe rd i g ã o e . Pa d re Champagnat. Diversas equipes das forças vivas da paróquia organizaram se em grupos para enfeitar o trajeto com homenagens à Nossa Senhora. A festividade foi aberta no dia 2 de julho com missa presidida por Dom Irineu Roman na Catedral, e concelebrada pelo Cura da Sé, padre Roberto Cavalli e pelo vigário, padre João Paulo Dantas. Diversos momentos de celebração foram vividos na Catedral nessa festividade. Um dia de destaque foi a Santa Missa presidida no dia 3 pelo cônego Gonçalo Vieira, atual pároco da Paróquia da Santíssima Trindade, e que por muitos anos foi Cura da Sé. História - A Paróquia Nossa Senhora da Graça foi criada em julho de 1617, sendo a primeira de Belém, pertencente ao Bispado da Bahia, chamada, na época de Freguesia de Nossa Senhora da Graça. Fo i n o m e a d o o primeiro vigário do Pará,

padre Manuel Figueira de Mendonça. A imagem de Nossa Senhora da Graça ficava custodiada no forte do Castelo onde, em seguida, foi construída uma pequena e simples

capela, que logo foi transferida para uma clareira na mata, no lugar onde fica hoje a Catedral de Belém, naquela época tendo ela ficado conhecida como a Igreja Matriz. fotos: PASCOM/CATEDRAL

w Cura Pe. Roberto e vigário João Paulo

w côn. gonçalo celebrou missa

w procissão pelas ruas próximas à paróquia leva a imagem

w celebração contou com a presença de fiéis durante festividade

w imagem de Nossa Senhora da Graça

w Dom Irineu Bispo Auxiliar celebrando abertura da festividade


2

5

belém, De 14 a 20 de julho de 2017

Igreja

2º Caderno Miscelânea

Côn. Cláudio Barradas (claudiobarradaspe@gmail.com)

Maldição (VI) A ntes de entrar no assunto programado para hoje, a transcrição literal dos textos bíblicos em que a palavra maldição aparece uma única vez, - ao depois virão aqueles em que ela aparece mais vezes – seja-me permitido corrigir um errinho encontrável num pequeno trecho da edição passada de Miscelânea. Isto porque, com ele, o que pretendi dizer não faz sentido. O que saiu: “salvo engano meu, falha, força convir, muito como (aqui o erro) em mim,” etc. O que escrevi: “salvo engano meu, falha, força convir, muito comum em mim,” etc. Correção feita, vamos à transcrição a que me refiro ai em cima. Em 2 Sm, 16,11s, diz Davi a um de seus

seguidores, Abisai, que lhe pedira permissão para ir dar cabo do benjaminita Semei que afrontosamente atirava pedras contra o rei e o amaldiçoava: “Deixa-o amaldiçoar-me, pois o Senhor lhe ordenou. Talvez o Senhor olhe minha humilhação e me pague com bênçãos essa maldição de hoje.” Admirável, penso eu, o rei Davi, apesar de seus não poucos graves erros. Não é ao pé dos grandes montes que, em princípio, encontram-se os grandes abismos? Em 2 Reis, 22,19, eis a mensagem do Senhor, através da profetisa Hulda, endereçada a Josias, rei de Judá, por meio de seus enviados: “Visto que teu coração se comoveu e te humi-

ghghghghgh

w admirável, o rei Davi, apesar de seus não poucos graves erros

lhaste diante do Senhor, ao ouvir minha ameaça contra este lugar e seus habitantes que serão objetos de espanto e maldição, ...” etc. Em 2 Crônicas 34,24, ainda a profetisa Hulda, em nome de Deus, aos enviados do rei: “Assim diz o Senhor: “vou trazer a desgraça sobre este lugar e seus habitantes,

todas as maldições que foram escritas no livro que leram diante do rei de Judá.” Em Neemias, 13,2, lê-se: ... “os amonitas e moabitas nunca poderão pertencer à comunidade de Deus, porque não socorreram os israelitas com pão e água, mas contrataram Balaão para que os amaldiçoassem, embora nosso

Deus tenha mudado a maldição em bênção.” N o l i v ro d a s L a mentações, em 3,65, o autor pede a Deus, relativamente aos que o perseguem: “dá-lhes um coração endurecido, sobre eles a tua maldição.” Em Daniel, 9,11, diz o próprio ao Senhor: “todo Israel violou tua lei, recusando obedecer-te; por

isso cairão sobre nós as maldições escritas com juramento na lei de Moisés, o servo de Deus”... etc. No Segundo Testamento: Na carta aos romanos 3, 14: “Sua boca (tanto a dos judeus quanto a dos gregos) está cheia de maldições e azedume.” Em Hebreus 6,8:... “mas se (a terra) produzir espinhos e abrolhos, é rejeitada e está perto da maldição: acabará sendo queimada.” Em Tiago 3,10 lêse: “da mesma boca saem bênção e maldição.” Enfim, em Apocalipse 22,3 afirma o vidente: “nunca mais haverá maldições.” Os textos bíblicos em que a palavra maldição aparece mais de uma vez ficam para nossa próxima edição, pois que esta de hoje, vá o verbo, já estourou. Shalom!

Santos da semana Diác. Benedito Otávio (artpresent@superig.com.br)

14/07 - Sexta-feira Beata Angelina Montegiove – Fundadora.

18/07 - Sexta-feira São Hélio de Capodistria – Diácono.

Nasceu em uma nobre família de Montegiove, Itália, em 1377. Aos 12 anos ficou órfã de mãe, e já ali, vivendo essa situação, fez voto de virgindade. Mas, como era comum no século XIV, foi forçada a contrair matrimônio, que não durou muito tempo. Conta-se que ela teria recebido a visita de um anjo que previra esse destino. Doou tudo o que possuía e com a graça de Deus fundou a Ordem 3ª Regular Franciscana, cujas professas são conhecidas como Irmãs Terciárias Franciscanas da Beata Angelina. Faleceu em 1435. Seu corpo está intacto.

São poucas as informações sobre Hélio. Estudos antigos da tradição de Capodistria, cidade da Eslovênia, indicam que ele viveu no séc. I. Nascido em Costabona, hoje Espanha, àquela época pertencente à diocese de Capodistria. Era discípulo de São Ermágora de Aquiléia, também diácono, e depois 1º bispo de Capodistria, e morto martirizado. Quanto a Hélio, não temos comprovações precisas de sua morte. Em Capodistria construiu-se uma igreja a N. Sra no séc. XVII e ai os restos mortais do santo foram colocados sob um altar na crípta do coro.

15/07 - SÁBADO Santo André Nguyen Thong Nam – Mártir.

19/07 - SÁBADO

Kim

Segundo o Martirológio Romano, na província de My Tho, China do século XIX, agora pertencente ao Vietnã. Muitos irmãos doaram sua própria vida em defesa da fé em Jesus Cristo, como o catequista André. Depois de ser preso, condenado ao exílio pelo imperador Tu Đc, ele e muitos outros tiveram esse destino: amarrados em correntes e levados a esse tal “exílio” em que nem sempre se chegava ao destino. André morreu durante a penosa viagem devido aos inúmeros maus tratos. O ano era 1859. 16/07 - 15º Domingo do Tempo Comum São Atenogene de Sebaste – Corepíscopo e Mártir. O termo latino chorepiscopus refere-se ao prelado que, devido à expansão dos territórios eclesiásticos no começo da caminhada da Igreja, ajudava ou administrava distritos distantes, como um bispo auxiliar, mais parecido com os párocos de hoje. O corepíscopo citado viveu no início do século IV, na dominação de Diocleciano. A maioria das fontes afirma que ele foi queimado vivo enquanto cantava hinos de alegria. São Basílio, em seu tratado sobre o Espírito Santo, elogiou o hino atenogene.

17/07 - Segunda-feira Santo Aleixo - Religioso mendicante. Filho único do senador romano Eufemiano, séc. IV. Na sua noite de núpcias de um casamento arranjado pelo pai, ele diz à noiva que não podia continuar com aquela situação pois algo o chamava. Então foi viver como mendigo errante. Sofreu, ficou desfigurado. Voltou para casa, pediu a seu pai um lugar para trabalhar e ficar, seu pai concedeu sem saber que era seu filho. Trabalhou às escondidas no palácio do pai até a morte. Deixou uma carta explicando tudo. O pai só foi reconhecer o filho no túmulo.

Beato Antonio da Valladolid – Mercedário.

Da Província Mercedária de Castela. Antonio tornou-se profundo conhecedor das Escrituras. Era conselheiro do rei dos espanhóis católicos. Com uma visão clara do futuro, tomou a decisão de enviar os primeiros missionários para a América, com o consentimento dado pelo Papa Alexandre VI em 1493. O rei obteve o direito de conquistar essas terras com a condição de evangelizálas. Além disso, visitava muitas igrejas da Espanha semeando sua caridade. Foi muitas vezes chamado de “pai dos pobres”. Depois de uma vida cheia de méritos, em 1514 entregou sua alma pura ao Senhor. 20/07 - 14º Domingo do Tempo Comum Santo Aurélio de Cartago – Bispo. Do norte da África, século IV, da grande Cartago, que disputava poder no Mediterrâneo com o Império Romano, e acabou perdendo. Cidade pagã e de etnia diversificada, terreno difícil para o cristianismo, mas não com a força do Espírito Santo e os grandes santos como Cipriano, Justino, e Aurélio que comemoramos hoje, cujo nome quer dizer “o que brilha”. Protegeu seu rebanho dos costumes pagãos, invasão dos Vândalos. Santo Agostinho tinha grande estima por ele. Chamavam-no de pilar inabalável da Igreja.


belém, De 14 a 20 de julho de 2017

3

Arquidiocese

2º Caderno

Pastoral da Acolhida inicia em agosto formações voltadas aos voluntários Trabalho de acolhida e apoio aos mais de 22 mil romeiros que vêm de longe para acompanhar o Círio

A

Pastoral da Acolhida, da Pa r ó q u i a d e Nazaré, inicia em agosto atividades de formação voltadas aos voluntários inscritos para atuar na Casa de Plácido. As capacitações compreendem momentos de espiritualidade, reuniões, treinamentos e retiros, visando o melhor atendimento aos peregrinos. As formações serão aos finais de semana na Casa de Plácido, no Centro Social de Nazaré, ao lado da Basílica Santuário, devendo reunir os 1200 voluntários inscritos. A s p re p a r a ç õ e s voltadas para os voluntários são o segundo passo para as atividades que serão realizadas pelas 11 equipes, por exemplo, lava-pés, acolhimento, cozinha, atendimento, saúde, massagem, liturgia, limpeza, apoio aos voluntários e almoxarifado. João Luiz e Úrsula Rodrigues, são o casal coordenador da Pastoral da Acolhida para o biênio (2017 e 2018). Para Úrsula, as formações atendem aos

trabalhos de preparação espiritual, de renovação e conversão, para que nada afete o verdadeiro propósito dos voluntários, que é doar amor. O trabalho da pastoral é voluntário. Segundo o dicionário Aurélio, voluntário é algo “que é feito sem constrangimento ou coação; espontâneo”. Há mais de 10 anos, Suely Resende, técnica de enfermagem, é voluntaria na equipe de saúde na Casa de Plácido. Segundo ela, as formações têm o papel de fortalecer os trabalhos que serão desenvolvidos. Independente do ano, as formações e o trabalho prestado são algo novo, um recomeço. São muitas as lições de vida e histórias de fé: “É muito gratificante quando sirvo o irmão. Há uma toca de fé”. O serviço da Pastoral é realizado dur a n t e t o d o o a n o, mas é no período do Círio de Nazaré que as atividades se intensificam, para acolher e dar apoio aos mais de 22 mil romeiros que vêm

divulgação

w equipe do lava-pés, esta é uma das áreas de atuação dos voluntários durante a acolhida

de longe para participar da manifestação religiosa a Nossa Senhora de Nazaré. As equipes de voluntários atuam na primeira acolhida prestando cuidados básicos como massagens, lavagem dos pés, curativos, água, comida, atendimento médico e espaço de descanso. Todo o material utilizado durante os atendimentos aos romeiros é fruto de doações.

w primeiros atendimentos aos romeiros feito pelos voluntários

w romeiros logo após a chegada à Casa de Plácido

Casa de Plácido

É na Casa de Plácido que acontece o primeiro acolhimento dos peregrinos. O espaço foi idealizado pelo então Reitor da Basílica Santuário de Nazaré, Padre José Ramos das Mercês. A Casa de Plácido recebe romeiros de todas as partes do Pará e do Brasil, principalmente durante o Círio, muitos

deles após longos dias de caminhada, vindos de vários municípios do Estado, no cumprimento de suas promessas. O local foi inaugurado em 31 de maio de 2009, dia de Pentecostes, e também marcou o terceiro aniversário de elevação da Basílica à categoria de Santuário Mariano da Arquidiocese de

Belém. O nome foi uma homenagem a Plácido José de Souza, que no ano de 1.700 encontrou a pequena Imagem de Nossa Senhora de Nazaré, às margens do Igarapé Murutucu, onde hoje está localizada a Basílica Santuário de Nazaré. Seu ato de fé deu início ao Círio de Nazaré na capital paraense.


4

5

belém, De 14 a 20 de julho de 2017

Igreja

2º Caderno

Ação social leva atendimento médico ao Marajó

Expedição Marajoara promovida em parceria com a Prelazia foi realizada em Soure

U

ma iniciativa, denominada Expedição Marajoara, promovida pela Prelazia do Marajó em parceria com a Paróquia Menino Deus, a Comissão de Justiça e Paz da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e a Liga Acadêmica Paraense de Saúde da Mulher, levou atendimento médico especializado e a realização de exames preventivos à população de Soure, no Arquipélago do Marajó, nos dias 8 e 9, extensiva a esta sexta-feira, 14. A ação social, promovida no Centro So-

cial Menino Deus, teve como objetivo atender a população local que possui serviço precário na área da saúde. A movimentação no município teve início no dia 7, com a inauguração do Centro Menino Deus, marcada por Santa Missa presidida pelo pároco do Menino Deus, Padre José Otávio Gomes. O centro foi completamente revitalizado e agora passa a oferecer atendimentos médicos, beneficiando a população local e a de municípios vizinhos. No sábado e no domingo, quando foi grande a deman-

da, foram realizados atendimentos em várias especialidades, entre elas ginecologia, pediatria, psiquiatria, neuropediatria, patologia, cardiologia, geriatria, infectologia, gastroenterologista, e clínica (Saúde da Família), odontologia, equipe de enfermagem, dispensação de medicamentos por farmacêutico, atendimento com psicólogos e fisioterapeutas. A l é m d i s s o, f o r a m promovidos também testes rápidos para hepatite B e C, HIV e sífilis, exames de urina, bacterioscopia, pa-

rasitológico das fezes e glicemia capilar e palestras educativas sobre promoção da saúde e prevenção de doenças. A Expedição envolveu cerca de 80 pessoas, entre profissionais, técnicos, assistentes e acadêmicos que compõem a Liga Acadêmica Paraense de Saúde da Mulher, coordenada pela médica Léa Araújo, com a parceria do Departamento de Hepatites Virais e IST/ AIDS da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Academia Paraense de Biomedicina, Patologia Clíni-

ca, Medicina Clínica e Diagnóstica, Neurologia e Hepatologia. Na avaliação do Bispo Emérito, Dom Luiz Azcona, a ação realizada no final de semana expressa nada além da presença de Deus no meio do povo que até então se encontrava esquecido pelas autoridades: “A Expedição Marajoara tem como objetivo ser atendimento médico e evangelizador, ao mesmo tempo. O povo volta a sorrir e a felicidade volta ao rosto e nos dá a certeza de que Deus e o poder do Espírito Santo estão conosco”.

Para Kátia Eymard, coordenadora da Comissão de Justiça e Paz, a ação realizada é uma grande obra de Deus, fruto de uma parceria que só traz benefícios para a população: “Essa ação é resultado dos apelos feitos há tanto tempo por nosso bispo emérito, Dom José Luiz Azcona, que pediu por esse povo esquecido”. Os atendimentos seguem no Centro Social Menino Deus até esta sexta-feira, 14, promovidos por um grupo de missionários do Rio de Janeiro (RJ). FOTOS: DIVULGAÇÃO

w missa presidida pelo pároco de Menino Deus, Padre José Otávio

Em outros municípios Para a médica Léa Araújo, da Liga Acadêmica Paraense de Saúde da Mulher, a ação foi enriquecedora: “Foi fantástico realizar esses atendimentos para a população que mais precisa. Houve pessoas que estavam tendo seu primeiro atendimento na vida. Dessa forma, há a

necessidade de retorno. O momento agora é de organizar, pois muitos profissionais realizam jornadas de plantão e as agendas precisam estar afinadas para que tudo ocorra bem”. Segundo Danilo Kalif, presidente da Liga, essa foi a primeira ação social da liga que foi

w população local foi em busca dos diversos atendimentos disponíveis

Cenário nacional

criada recentemente. Ao todo foram 1.300 atendimentos: “Temos o objetivo de que a expedição passe por mais municípios marajoaras, principalmente Melgaço que possui um dos IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) mais baixos do país”.

O Arquipélago do Marajó tem sido palco recorrente de situações que evidenciam a ausência do poder público. O caso de mais destaque é o município de Melgaço que possui o menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), do país: 0,418. Se Melgaço fosse um país, teria o nono pior índice de desenvolvimento humano

do mundo, junto a países marcados por guerras, epidemias e extrema pobreza, como Serra Leoa, Guiné e Níger. No último mês, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) alerta para o aumento de casos de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes nos municípios da ilha

do Marajó. Só em 2017, foram denunciados 365 casos na região em apenas 8 dos 16 municípios da ilha, uma média de duas vítimas por dia. Segundo a Comissão de Justiça e Paz da CNBB, os números de abuso sexual de crianças e adolescentes no Marajó aumentam cerca de 20% por ano.

Compêndio do Catecismo da Igreja Católica O Jornal Voz de Nazaré continua as reflexões iniciadas em 2013, Ano da Fé, com a publicação do Compêndio do Catecismo da Igreja Católica. De maneira concisa, a publicação apresenta, numa visão de conjunto, todo o panorama da fé católica, com seus elementos fundamentais.

III Parte (A Vida em Cristo) CAPÍTULO SEGUNDO “Amarás o teu próximo como a ti mesmo” O QUINTO MANDAMENTO: NÃO MATARÁS

486

. O que é preciso fazer para evitar a guerra?

Deve-se fazer tudo o que for razoavelmente possível para evitar, de qualquer modo, a guerra, dados os males e as injustiças que ela provoca. Em particular, é preciso evitar a acumulação e o comércio das armas não devidamente regulamentadas pelos poderes legítimos; as injustiças, sobretudo econômicas e sociais; as discriminações étnicas e religiosas; a inveja, a suspeita, o orgulho e o espírito de vingança. O que se fizer para eliminar essas e outras desordens ajuda a edificar a paz e a evitar a guerra. 2315-2317 2327-2330


belém, De 14 a 20 de julho de 2017

5

Arquidiocese

2º Caderno

Dom Alberto celebra 26 anos de Ordenação Episcopal Santa Missa na Catedral foi a partilha do Arcebispo com os fiéis

A

gradecer a Deus pelos dons recebidos deve ser uma atitude constante na vida do cristão. Assim, o Arcebispo Metropolitano de Belém adentrou a Catedral Metropolitana de Belém na quinta-feira, 6, acompanhado do clero arquidiocesano, para celebrar seus 26 anos de Ordenação Episcopal. Iniciando a celebração, Dom Alberto deu as boas vindas aos fiéis que lotavam a Catedral e aos membros do clero, destacando ainda a alegria de celebrar o aniversário de outros sacerdotes que ali “também agradecem a Deus pelo dom da Ordenação em nossas vidas. Peço ainda a todos os nossos irmãos aqui presentes, que rezem por nós, para que sejamos testemunhas das graças de Deus nas comunidades que o Senhor nos confiou”, disse, destacando os aniversariantes padre Roberto Cavalli, Cura da Sé, e padre Tiago Barros, da Comunidade Sementes do Verbo, que desenvolve sua missão junto à Igreja no distrito de Icoaraci. A Santa Missa fazia memória de santa Maria Goretti, de quem Dom Alberto é devoto. Na oração

coleta ele rezou: “Senhor, que chamaste ao paraíso santa Maria Goretti ainda adolescente, pelo martírio e a coroaste com a graça da virgindade, por ela nós te pedimos que venhas nos fortalecer como sacerdotes, bispos, enfim, como consagrados que somos a servir a Deus com fidelidade aos princípios do Reino neste mundo”. Das leituras do dia, Dom Alberto referiu-se ao sacrifício pedido por Deus a Abraão e à cura do paralítico. “São duas palavras sagradas nas quais Nosso Senhor nos chama a dar firme testemunho de nossa fé. Comparo essas duas passagens sagradas ao que devemos viver em favor do reino de Deus, especialmente, nós, consagrados a Deus para servir à Igreja com nossas vidas, renunciando às mais fortes tentações do mundo e revestindo-nos de toda força que vem de Deus, a qual nos dá a certeza de que não há outras alternativas, quando servimos a Deus de todo o coração, e por amor ao seu Reino, respondemos “sim” aos desafios constantes da missão”. Ainda refletindo , Dom Alberto recordou-se do início de sua vida com a família e destacou que

desde o início, viveu a partilha de sua vida religiosa com as comunidades às quais serviu à Igreja e, mais uma vez, referiu-se à Sagrada Escritura: “Hoje, reflito sobre o pronto acolhimento da Palavra de Deus por Abraão que levou seu único filho para entregar a Deus em sacrifício. Esta palavra nos apresenta o chamado de Deus. Podem nos faltar coisas, mas Deus proverá. Esta é sua promessa. Assim tenho vivido esta caminhada na Igreja desde a minha Ordenação Episcopal, vencendo sempre os desafios, com a certeza de que a providência divina sempre nos acompanha até na mais difícil barreira a ser vencida”. A trajetória de vida episcopal há 26 anos levou Dom Alberto a compartilhar com os fiéis as etapas vividas como testemunho de perseverança na fé: “Após 14 anos como Bispo de Palmas, Nosso Senhor me chamou a viver outros desafios e eis que agora estou em Belém. Recordo-me de que no começo de fevereiro do ano de 2010 eu vim para cá. Queria saber um pouco mais da terra em que iria pisar. Encontrei-me com

w os três aniversariantes: Dom Alberto e os padres Roberto e Tiago

YOUCAT

O

Jornal Voz de Nazaré segue os estudos sobre o YOUCAT Catecismo da Igreja Católica escrito para JOVENS que querem saber em que acreditam. Este projeto iniciou-se por ocasião da Jornada Mundial da Juventude, Rio, 2013.

FOTOS: PARAENSE

w Dom Alberto durante a celebração na Catedral de Belém

um repórter e este me perguntou de imediato – ‘vai ter corda no Círio?’. Fiquei bem surpreso com a pergunta,pois ainda não conhecia a nossa belíssima manifestação de fé que é o Círio de Nazaré!". A passagem do tempo com a missão em Belém, segundo Dom Alberto, “tem feito com que diariamente eu esteja sempre numa caminhada de oração pedindo a Deus cada vez mais para que não apenas eu, mas também nossos padres e Bispos sejamos instrumentos para levar Deus ao coração das pessoas”. O Arcebispo dedicou uma reflexão especial à

presença dos padres e Bispos com a comunidade: “Penso que devemos sempre ter espaço privilegiado em nossa agenda para gastar tempo com as pessoas, levar a elas o anúncio do seu Reino, levar a elas o Deus de misericórdia, dar a elas o perdão de Deus. Que graça maior de Deus podemos receber senão a nossa cura espiritual?”, conclui, pedindo a todos um instante de reflexão pessoal. Passados os ritos do ofertório, da Consagração e da Comunhão, padre Roberto Cavalli, Cura da Sé, agradeceu a Deus “pelo dom da vo-

cação ao sacerdócio de Dom Alberto e também pela confirmação de sua vocação anos depois com o dom da Ordenação Episcopal”. Manifestou gratidão a Deus também pelo seu aniversário de Ordenação assim como pelo aniversário de padre Tiago, da Comunidade Sementes do Verbo, e pediu a todos que rezassem juntos a oração da Ave Maria em intenção dos aniversariantes. A Schola Cantorum entoou o Hino das vocações como homenagem final aos demais sacerdotes que comemoravam naquela data seus respectivos aniversários de Ordenação.

TERCEIRA PARTE

A VIDA EM CRISTO PRIMEIRO CAPÍTULO

A dignidade do ser humano

300- Por que temos de trabalhar na construção da nossa personalidade? Temos de trabalhar em nós para podermos realizar o bem livre, alegre e agilmente. Contribuem para isso a fé firme em Deus e a nossa vivência das virtudes. Isso significa que devemos, com a ajuda de Deus, criar em nós atitudes seguras, que não nos devemos entregar a paixões desordenadas e que devemos dirigir as forças da razão

e da vontade para o bem, sempre e sem equívocos. [1804-1805, 1810-1811, 1834, 1839]

As virtudes mais importantes são a prudência, a justiça, a fortaleza e a temperança. São também designadas “virtudes cardeais” (lat. cardo = gonzo, eixo; cardinalis = importante).


6

5

belém, De 14 a 20 de julho de 2017

2º Caderno Arquidiocese C Campina e Óbidos festejam Sant’Ana om o tema "Seguindo Sant’Ana e São Joaquim, pais de Maria, Estrela da Evangelização”, a Paróquia de Sant’Ana da Campina, localizada no bairro do Campina, realiza festividade de 23 a 30 de julho. Na programação, celebrações, novenas, adorações, procissão e atividades sociais. A Paróquia localiza-se na Praça Maranhão, 125. Com 290 anos de evangelização, a paróquia é a segunda mais antiga de Belém, tendo um valor imenso para a cidade, considerando que além do valor religioso que a igreja simboliza, ela é detentora de uma importância tanto histórica quanto cultural. Em mensagem à comunidade o pároco, cônego Joel de Oliveira, destacou a alegria de vinveciar mais uma festividade: “Estamos vivenciando o Ano Mariano instituído para a Igreja do Brasil. Por uma missão especial recebida de Deus, Ana e Joaquim colaboram diretamente para a vinda de Maria ao mundo, que na plenitude dos tempos gerou o Salvador da humanidade”. Durante os oito dias de programação religiosa, as novenas e adorações serão às 16h30 e as celebrações eucarísticas às

17h30. No dia 25, às 19h, acontece o traslado da imagem peregrina para a Capela das Irmãs Doroteias, na Rua Gaspar Viana, 576. No dia de Sant’Ana, 26, missa às 6h30, também na Capela das Irmãs D o ro t e i a s , c o m a presença da imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré. Nesse mesmo dia, missas às 8h e 12h, na própria igreja de Sant’Ana. Na missa das 17h30, acontece a tradicional bênção dos avós. Para o dia 29, está programada a procissão de Sant’Ana e São Joaquim, às 10h, pelas ruas do Comércio. Ao meio-dia, celebração eucarística. No domingo, 30, festa de Sant’Ana e São Joaquim, missa na Capela do Colégio Dom Bosco, na Travessa Benjamin Constant. Às 9h, missa solene de encerramento da festividade, presidida pelo cônego Joel de Oliveira. No período da festividade, pela manhã e à tarde vendas de comidas típicas, lanches e artigos religiosos.

Belém e Baixo Amazonas homenageiam a avó de Jesus Cristo

fotos: divulgação

w eM bELÉM na igreja que fica na área comercial a programação atraiu muitos devotos

padroeira dos avós Sant’Ana é a padroeira dos avós. Mas também é invocada pelas mulheres que não conseguem engravidar. É padroeira também da educação, por ter educado

Nossa Senhora e influenciado profundamente na educação de Jesus. A devoção a Sant’Ana e São Joaquim, avós de Jesus, é muito antiga. No século VI essa devoção já estava enraizada

entre os fiéis do Oriente. No Ocidente, ela remonta ao século VIII. Em 710, as relíquias da avó de Jesus foram levadas de Israel para Constantinopla e, de lá,

distribuídas para várias Igrejas. A maior dessas relíquias ficou na Igreja de Sant’Ana, em Durem, Alemanha. No ano de 1584, o Papa Gregório XIII fixou a data da festa de Sant’Ana em 26

de julho. Na década de 1960 o Papa Paulo VI juntou a essa data a comemoração de São Joaquim. Por isso, no dia 26 de julho comemora-se também o “Dia dos Avós”.

Evangelização: a homenagem da Diocese de Óbidos Com o tema “Jubilosos celebramos Sant’Ana e os 60 anos de evangelização na Amazônia”, a Diocese de Óbidos, no Baixo Amazonas, iniciou festejos em honra a Sant’Ana, sua padroeira. As homenagens, que seguem até o dia 26, constam de transladação, círio fluvial e celebrações eucarísticas. No dia 8, aconteceu a transladação da imagem peregrina para a Paróquia de Santo Antônio, em Oriximiná. No domingo, 9, da Igreja Matriz de Santo Antônio, às 14h, saiu o círio fluvial, rumo a Óbidos. À chegada, o Bispo da Diocese

de Óbidos, Dom Bernardo Johannes Bahlmman, OFM, presidiu missa campal na Praça Barão do Rio Branco, também conhecida como Praça de Sant’Ana, situada em frente à Catedral de Sant’Ana. No período da festividade, as celebrações eucarísticas acontecem na Catedral, às 20h. A programação cultural realiza-se na Praça Barão do Rio Branco. No dia 15, na Catedral acontece a solenidade alusiva aos 60 de evangelização na Amazônia, sendo 50 anos de prelazia e 10 anos de diocese. Nesse dia, a programação inicia-se com procissão, cuja saída, às 18h, da Mitra

Diocesana. Às 19h, Santa missa campal, na Praça de Sant’Ana, a ser transmitida pela TV Nazaré, canal 30. A solenidade contará com a presença do Bispo de Santarém, Dom Flávio Giovenale, do Bispo Emérito de Óbidos, Dom Martinho Lammers, e do clero local. No dia 26, Dia da Solenidade de Sant’Ana, haverá procissão às 18h, com destino à Catedral, onde haverá missa solene presidida por Dom Bernardo. No encerramento da festividade, bênção e show pirotécnico. Dom Bernardo fala do momento de jubilo e do sentimento de servir na diocese:

“Este ano, celebramos conjuntamente a solenidade de Sant’Ana e os 60 anos de missão e evangelização de nossa Igreja particular. Poderíamos lembrar aqui os muitos, mulheres e homens, consagrados ou leigos, que, com trabalho árduo, doaram suas vidas e, por amor à missão, ajudaram a edificar esta Igreja aqui no coração da Amazônia. Sinto-me honrado em poder servir a esta Igreja como bispo, e como tal, aproveito o ensejo para convidar todas as famílias católicas da nossa diocese para celebrarmos juntos este momento ímpar da nossa Igreja”.

w Óbidos: o círio fluvial, tradição que não morre


belém, De 14 a 20 de julho de 2017

7

Panorama

2º Caderno artigo

75 anos de amor e luta pela Amazônia FOTO: FÁBIO PINA

w Marivaldo Melo Pres. Banco da Amazônia

F

alar em poucas linhas sobre 75 anos de trajetória de uma empresa do porte e importância do Banco da Amazônia não é tarefa fácil, mas o compromisso e a dedicação de todos os seus colaboradores e a sua grande contribuição para a região inspiraram-me a escrever esse artigo, porque a minha história de vida está relacionada com esses acontecimentos. Meu bisavô, meu avô e meu pai foram seringueiros e me orgulho de ser um amazônida, nascido no Rio Acre, no município de Boca do Acre. Agora, estou à frente dessa Instituição grandiosa, que vai além das fronteiras do crédito, incentivando a pesquisa, a cultura, o esporte, o voluntariado de seus colaboradores. Entendemos que o crédito por si só é uma parte desse ecossistema, por isso buscamos integrar nossas políticas de créditos com a de outros atores em busca de otimizar os recursos destinados ao desenvolvimento da região. A trajetória da principal Instituição Financeira de desenvolvimento da Amazônia se confunde com a história da própria Região. O Banco da Amazônia já nasceu com grande responsabilidade: contribuir com os países aliados para a geração de borracha durante a segunda Guerra Mundial, que depois passou a ser responsável por promover desenvolvimento econômico e social para uma região continental, com enorme potencial e riquezas naturais, que precisam ser fonte de negócios sustentáveis, visando à sobrevivência das gerações futuras. No ato da sua criação, por meio de DecretoLei nº 4451, de 9 de julho de 1942, assinado

pelo então presidente do Brasil, Getúlio Vargas foi denominado Banco de Crédito da Borracha e tinha como objetivo promover o desenvolvimento da produção da borracha e da sua defesa econômica e pôr em prática o convênio celebrado em Washington (EUA), entre o Brasil e os Estados Unidos, nesse mesmo ano. O compromisso estabelecia a necessidade de fornecer, dentre outras matérias primas, a borracha manufaturada. Porém, após a Segunda Grande Guerra, a borracha oriental superou as vendas da borracha nativa da Amazônia no mercado mundial, pelo fato de ser mais barata e atrativa, o que fez então o governo brasileiro mudar os rumos da Instituição, criando o Banco de Crédito da Amazônia (BCA), por meio da Lei nº 1184 de 30 de agosto de 1950. Naquele momento, desafio era ocupar a Amazônia e gerar desenvolvimento, atuando em várias frentes. A partir de 1966, o Banco passa a assumir o papel de agente financeiro da política do Governo Federal para o desenvolvimento da Amazônia Legal, já com o nome de Banco da Amazônia. Hoje ocupa a posição de principal agente financeiro de desenvolvimento da região, respondendo por mais de 63% do crédito de fomento regional, atendendo aos vários segmentos: ribeirinhos, agricultores familiares, micros, pequenos, médios e grandes negócios. Movido pela paixão e pelo compromisso de promover as políticas públicas para a Amazônia Legal, o Banco da Amazônia opera com várias fontes de

recursos, levando crédito com responsabilidade e qualidade para os mais longínquos rincões desta imensa região. Chegamos, muitas vezes, aonde nenhuma outra instituição bancária atua, pois atendemos por meio de nove Superintendências Regionais e 124 agências, conseguindo abranger aos 644 municípios amazônicos. O destaque das nossas fontes de recursos é o FNO Fundo Constitucional de Financiamento do Norte, criado pela Constituição Federal de 1988. É a principal fonte de recursos financeiros estáveis para o crédito de fomento da Região Norte e um dos principais instrumentos econômicofinanceiros de execução da Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR). Disponibilizamos aos nossos clientes as mais variadas modalidades de crédito de curto, médio e longo prazos, com recursos oriundos d o F N O, d o Fu n d o de Desenvolvimento da Amazônia - FDA, Orçamento Geral da União - OGU, Fundo de Amparo ao Trabalhador - FAT, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES, Fundo da Marinha Mercante FMM e recursos próprios da Instituição. Mais do que linhas de crédito, produtos e serviços customizados, a instituição oferece amplo apoio à pesquisa e desenvolvimento, investe em projetos inovadores nos segmentos culturais, ambientais, sociais, feiras, exposições e congressos, o que demonstra o enorme compromisso do Banco com o desenvolvimento desta Região e de sua gente. Recentemente foi idealizada pelo Banco a ação “Rota do FNO”, q u e p e r c o r re u 2 5 municípios da Região Norte para divulgar e facilitar o acesso às linhas de crédito ofertadas. Essa ação nos proporcionou um acréscimo em 20% de nossas contratações em relação a 2016. Até 30 de junho atingimos o volume de R$ 1.364 milhões somente no FNO na região Norte. A Rota do FNO contribuiu com 4.438 operações que totalizou R$ 693 milhões de reais, sendo que deste montante, R$ 198 milhões foram contratados no dia do evento ocorrido em cada cidade. Já

está em operação a primeira Central de Crédito, brevemente, inauguraremos mais quatro centrais que atenderão todos os estados da região. Essa iniciativa trará agilidade às análises de financiamento, uniformidades no processo de crédito e tornará mais transparente e eficiente todo o processo de gestão do crédito: originação, análise, acompanhamento, contratação e recuperação. Será uma mudança cultural na forma de analisar o crédito, com modernidade e eficiência. Por meio dessas ações, o Banco da Amazônia irá melhorar seus resultados e seus processos, adequando o tempo do Banco a de seus clientes. Nos últimos cinco anos, foram investidos cerca de R$ 23 bilhões com recursos de fomento, em aproximadamente 20 mil operações, gerando negócios que vem contribuindo para a redução das desigualdades re g i o n a i s , c r i a n d o mais oportunidades de emprego, renda, e, o

que é mais importante, melhoria da qualidade de vida para toda a região amazônica. Estima-se que os impactos sociais realizados com financiamentos do FNO, concedidos nos últimos cinco anos, já incrementaram em R$ 168,4 bilhões o valor bruto da produção regional (VBP), aumentaram em cerca de R$ 87,4 bilhões o PIB regional, criaram mais de 2 milhões de novos postos de trabalho no campo e nas cidades, gerando um volume de salários de aproximadamente R$ 17,8 bilhões e crescendo a a r re c a d a ç ã o d e tributos na ordem de R$ 25,4 bilhões. Como se vê, o Banco movimenta todos os setores da economia e fortalece o desenvolvimento regional em bases sustentáveis, confirmando sua postura de agente transformador da sociedade amazônica, promovendo melhoria de qualidade de vida do povo desta região e valorizando

sua biodiversidade. Temos a constante preocupação de olhar para o futuro, para as oportunidades e desafios que devem ser superados, por isso estamos modernizando cada vez mais nossa atuação. Trabalhando dessa forma, temos absoluta certeza que a Instituição vai continuar cumprindo s u a n o b re m i s s ã o desenvolvimentista. Parabenizo o Banco da Amazônia pelos seus 75 anos de existência e os todos os seus colaboradores que, ao longo destes anos, contribuíram para que a Instituição alcançasse esse patamar de relevância para a Região. Parabenizo também, os nossos clientes, prestadores de serviços, empresas parceiras, entidades de classe, acionistas, e toda a sociedade amazônica, além destes, membros da Diretoria Executiva e do Conselho de Administração, pois todos fazem parte dessa história de sucesso!


8

5

belém, De 14 a 20 de julho de 2017

Em Nazaré

2º Caderno

Nova administração da Pastoral da Catequese

Serviço essencial para a formação religiosa de crianças, adolescentes e adultos

A

Pa s t o r a l d a Catequese da Paróquia de Nazaré, um serviço essencial para a formação religiosa de crianças, adolescentes e adultos, está sob nova administração. Fátima Angélica Araújo é quem esta a frente da Pastoral, coordenando as mais de 25 turmas que abrangem diversos estágios

da formação cristã. São disponibilizadas pela Pastoral as seguintes turmas: Pré Catequese (para crianças até quatro anos de idade), Catequese (em preparação para a 1ª Eucaristia, para crianças a partir de quatro anos de idade), Perseverança (para adolescentes entre 11 e 12 anos de idade), Crisma (para adoles-

centes com 13 anos de idade) e a Crisma (para adolescentes acima de 14 anos de idade). A Pastoral da Catequese da Paróquia de Nazaré atende as terças-feiras, de 14h as 18h, as quartas, quintas e sextas-feiras das 8h as 12h e de 14h as 18h, no Centro Social de Nazaré. Mais informações pelo telefone (91) 32231564.

fotos: divulgação

w coordenadora Fátima Araújo com a secretária Neyara Elaine

w XXXXXXX XXXXXXXXXXXX w formação religiosa para crianças de várias idades na catequese

w serviço catéquetico para formação cristã atende crianças e jovens


belém, De 14 a 20 de julho de 2017

9

Em Nazaré

2º Caderno

fotos: divulgação

w membros da Pastoral com o diretor espiritual, padre Giovanni Incampo

“D

izimo não é esmola, nem pagamento, nem isenção, dízimo é devolução, uma contribuição motivada pela fé, sistemática e periódica”. Assim explica Benedito Menezes, vice-coordenador da Pastoral do Dízimo da Paróquia de Nazaré, um de seus fundadores, que há anos se dedica à missão de evangelização e conscientização dos fiéis de Nazaré sobre o dízimo. Benedito e Robysson Canavarro, coordenador da pastoral, explicam como tudo começou e como a pastoral do dízimo é de fundamental importância para a Paróquia de Nazaré: “O dízimo é a mãe financeira de todas as pastorais, porque sustém toda a evangelização na Paróquia. Tudo o que é feito em termos de assistência, manutenção, material de apoio. Grande

w equipe da Pastoral do Dízimo da Paróquia de Nazaré

Pastoral do Dízimo: 15 anos de missão evangelizadora "O dízimo é a mãe financeira de todas as pastorais" parte do que concerne à paróquia com suas seis comunidades, é custeada com o dízimo”, destacou Benedito. Em uma estrutura pequena e acolhedora, a Pastoral tem como diretor espiritual o pároco de Nazaré, padre Giovanni Incampo, e é composta por quatro funcionários que mantém o contato, a organização e a manutenção dos dizimistas, ainda representam uma quantidade pequena, correspondendo apenas a 11% da população da paróquia. Além disso, a Pastoral conta com integrantes voluntários de cada uma das seis comunidades da Paróquia

de Nazaré. “Estamos trabalhando para conscientizar ainda mais as famílias. A decisão de contribuir com o dízimo nasce de um coração agradecido por ter encontrado o Deus da vida e experimentado a beleza de sua presença amorosa no dia a dia. Dízimo é bíblico, e não existe um valor estimado, sim aquilo que seu coração mandar,” disse Robysson. De acordo com as orientações para a Pastoral do Dízimo da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o termo “dízimo” significa a décima parte do ganho mensal (ou 10%). Essa

quantia foi o conteúdo do voto dos patriarcas Abraão e Jacó e assim assumida na legislação do Antigo Testamento. A Igreja, porém, não estabelece como lei nenhum percentual definido. São Tomás de Aquino auxilia a compreender isso fazendo uma importante distinção: em sua substância o dízimo é a contribuição dos fiéis que,q agradecidos, entregam parte de seus bens; em sua forma, é um modo de contribuir, que deve respeitar o tempo e os costumes de cada lugar. A equipe da Pastoral do Dízimo reúne-se toda segunda sexta-feira de cada mês.

HISTÓRIA A Pastoral do Dízimo da Paróquia de Nazaré foi criada em Setembro de 2001 pelo padre Francisco Chagas Santos da Silva, atual Superior Geral dos Padres Barnabitas, que era, na época, o pároco de Nazaré. Em janeiro de 2002, padre Silva, como é conhecido, convidou Robson Canavarro para coordenar a equipe. Inicialmente foi feito um levantamento dos cadastros já existentes, constatandose 355 dizimistas. Então realizou-se uma

organização geográfica da paróquia dentro da cidade de Belém. Criou-se um mapa em que a Paróquia ficou delimitada entre a Avenida Almirante Barroso / Travessa Jutaí, Travessa Barbosa e Travessa Diogo Móia até Rua dos Caripunas, passando pela Travessa 3 de Maio, estendendo-se até a Rua São Miguel. Após a delimitação, começou o trabalho de evangelização e conscientização das pessoas residentes nessa área.

Ainda abertas as inscrições para o Encontro com Cristo O Encontro com Cristo (EC), mais um evento promovido pela Pastoral Familiar da Paróquia de Nazaré, está com as inscrições abertas. O encontro destina-se

à inclusão de pessoas que estão em segunda união, solteiras e viúvas. Esse ano o EC terá várias palestras com temas diversos e círculos de estudos. A pro-

gramação acontece no dia 17 de setembro, no Centro Social de Nazaré. As inscrições podem ser feitas até o dia 04 de agosto, no atendimento da Basílica Santuá-

rio, nas secretarias das seis comunidades que integram a Paróquia de Nazaré (Comunidade Sagrado Coração de Jesus, Comunidade Santo Antônio Maria Zaccaria,

Comunidade Sagrada Família, Comunidade Santa Bernadete, Comunidade Nossa Senhora das Graças e Comunidade São Brás) e no Centro Social de Nazaré.


10

5

belém, De 14 a 20 de julho de 2017

Igreja

2º Caderno

IPAR realiza formação missionária Com o tema “Ser missionário (a), hoje, na Amazônia”evento conta com diversos participantes

O

Instituto de Pastoral Regional (IPAR), organismo da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), do Regional Norte 2 (Pará e Amapá), realiza curso com o tema “Ser missionário (a), hoje, na Amazônia”, no período de 29 de junho a 14 de julho. O curso objetiva contribuir para a formação de missionários para uma evangelização inserida na Amazônia, em fidelidade ao projeto de Jesus Cristo e às diretrizes da Igreja. O evento acontece na CNBB), na Travessa Barão do Triunfo, nº 3151, bairro do Marco. Em sua 15º edição participam padres, religiosas e religiosas, leigos e leigas. Entre os facilitadores, Monsenhor Raimundo Possidônio, doutor em história da Igreja, que abordou nos dias 4 e 5 a temática “Igreja na Amazônia: História e Missão”. Dia 13,

as atividades aconteceram ao ar livre no Bosque Rodrigues Alves, com oração e contemplação da natureza. Dia 14, haverá missa de encerramento às 10h30, presidida pelo padre Luiz José Weber, diretor espiritual do IPAR. Bruno Costa, coordenador nacional da Pastoral da Juventude, que participa pela primeira vez do curso, acredita que cada participante será um multiplicador, contribuindo para as ações missionárias que lhe foram confiadas. Para ele o curso direciona os trabalhos na Amazônia: “O curso é importante para apontar os caminhos, entender a Amazônia como um processo histórico, como uma realidade urbana, rural e hidrográfica; tentar entender os desafios que ela nos proporciona enquanto missionários, entender que ela se constitui de vários rostos e histórias”.

divulgação

w participação de leigos e leigas e, ainda, a presença de religiosos e religiosas da região

O IPAR proporciona formação há 45 anos e tem como lema “formar e servir”. A coordenadora do

curso, Irmã Lorena Nicola, da Congregação Filhas do Amor Divino, fala da importância desse evento:

“O curso é de extrema importância porque ajuda os missionários e missionárias da Amazônia a entrarem

na comunidade Amazônica, conhecer e se inserir na realidade do povo, deste chão sagrado em que pisamos”.

Evangelização no Terceiro Milênio Maria Elisa Bessa de Castro

R

etornemos, nesta edição, ao estudo do SILÊNCIO INTERIOR, em suas três perspectivas, a saber: a) Silêncio da Imaginação e da Memória - É certo que o ser humano tem poder para implantar o silêncio nos seus movimentos exteriores, nos barulhos que a sua atividade diária pode produzir. No chamado “reino interior”, no entanto, o homem tem pouco ou nenhum poder. Trata-se de uma instância que, só à custa de muito exercício de paciência, perseverança e constante ascese, poderá alcançar algum êxito. Ab initio, cumpre ressaltar que o verdadeiro silêncio só pode ser outorgado por Deus e, via de regra, somente acontece após muitos esforços. Trata-se, pois, de um dom de Deus, que nos é dado para a Contemplação. Destarte, o encontro pessoal com Deus exige que sejam elididas as dissipações da atividade interior, de modo que sejam efetivamente controladas. Esta ascese deve criar um ‘vazio’ em nossas “potências interiores”, esvaziando a alma de forma ativa. Isto exige

A mística do silêncio (parte 2) um esforço contínuo para dominar pensamentos, desejos, imaginação, etc, os quais, normalmente, fixamos naquilo que amamos ou tememos. É o que Santa Teresa de Jesus chamava de “desocupar o Palácio da alma” de todas as recordações interiores que perturbam a paz, empregando todas as suas forças para entrar no recolhimento ativo. b)Silêncio com as criaturas e Silêncio do coração – para quem procura “ver” a Deus, uma das condições necessárias e das mais importantes é a de possuir um coração puro, recolhido para a pura contemplação. Este silêncio é também conhecido pelo nome de “silêncio do amor vigilante”, que consiste em reagir, vigorosa e energicamente, contra todo o afeto puramente natural que se manifesta em pensamentos, conversas “interiores”, desejos demasiado sensíveis, dirigindo-se, com um movimento de fé e amor, para Deus. É preciso, portanto, vigiar o desejo das satisfações que são contrárias à Vontade de Deus (prazeres, gostos, preferências, simpatias absorventes etc), leia-se, tudo o que dificulta a

adesão total a Ele. Na perspectiva transcendente, há que se mortificar as devoções demasiadamente sensíveis; simplificando a nossa relação com Deus e aceitar, em paz, as purificações que se manifestam de inúmeros modos na nossa vida cotidiana. c) Silêncio do espírito e do juízo - A vida contemplativa do homem resume-se no ato de abrir-se para a escuta de Deus, para receber a irradiação da Sua Luz, o

que somente se possibilita quando a inteligência permanece livre e vazia de raciocínios, razões e juízos naturais, de investigações intelectuais e de intenções alheias a Deus. São João da Cruz, em sua ontológica meditação intitulada “Noite do Espírito”, caracteriza tal silêncio como o despojamento total do intelecto. São Paulo, por seu turno, o chamava de “nescivi” (nada sei); e Santa Elizabeth da Trindade o encontrava

no ato de “apagar qualquer outra luz”. No próximo escrito dissertaremos sobre o SILÊNCIO DIVINO, encerrando-se, assim, esse ciclo de meditações sobre a Mística do Silêncio. Concluímos o presente artigo com a

sábia meditação de São João da Cruz: “Uma

Palavra disse o Pai, que foi o Seu Filho e esta Palavra o Pai a diz sempre no eterno silêncio e em silencio é preciso que pela alma Ela seja ouvida”.

Movimento Apostólico da Divina Misercórdia Adoradores Eucarísticos da Igreja das Mercês bessadecastroadv@gmail.com

Próximo artigo: Prof. Ricardino Lassadier


belém, De 14 a 20 de julho de 2017

11

Arquidiocese

2º Caderno

Festividade de Santa Paulina, na Ilha do Combú

Uma das 14 comunidades no Baixo Acará que integram a área missionária

A

Comunidade Santa Paulina, situada na Ilha do Combú e área pastoral da Arquidiocese de Belém, festejou no domingo passado, 9, a sua padroeira. A festividade contou com apresentação de coral, celebração eucarística presidida pelo Bispo Auxiliar, Dom Irineu Roman, e arraial que animou os fiéis lá presentes. Situada na Ilha do Combú, o acesso até a comunidade Santa Paulina dá-se por barco com uma travessia feita em tempo médio de 15 minutos. É uma das 14 comunidades no Baixo Acará que integram a área missionária atendida pela Arquidiocese de Belém, por meio da Pastoral das Ilhas. As atividades

tiveram início às 9h, com a equipe da pastoral, presididas pelos diáconos Ricardo Martins e Gilmar Lobato. Por volta de 9h30, deu-se início a ce lebração eucarística q u e m a rc o u a p ro gramação litúrgica da festividade. Além dos moradores da comunidade local, o festejo contou ainda com a participação de moradores de comunidades vizinhas, como Piriquitaquara e Santo Antônio. Durante a celebração, as músicas litúrgicas foram executadas pelo coral Gran Metropolitano de Belém, convidado da pastoral. Na sua homilia, Dom Irineu comentou o Evangelho do dia e ressaltou a vida dedi-

fotos: divulgação

w bispo auxiliar, Dom Irineu, presidindo celebração eucarística na comunidade no Baixo Acará

cada de Santa Paulina em auxílio de crianças e de ex-escravos abandonados. Após a Santa Missa, foi servido lanche festivo em meio à apresentação do coral

e danças culturais. Para o diácono Ricardo Martins, responsável pela evangelização na comunidade, a participação dos fiéis na festividade de San-

ta Paulina dá um novo ânimo para o trabalho que vem sendo realizado na localidade, como a iniciação cristã e ministração de sacramentos: “É um sinal

do retorno das famílias que aqui vivem à vida da igreja. Mesmo sendo pequena, temos a esperança de que a comunidade cresça e seja promissora”.

Santa Paulina Filha de Napoleone Visintainer e Anna Pianezzer, Santa Paulina nasceu Amabile Lucia Visitainer, em 16 de dezembro de 1865, na região de Trentino, Itália, e migrou para o Brasil em 1875. Emitiu votos em 1895, tornandose Irmã Paulina do Coração Agonizante de Jesus. Fundou a Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição, na atual Irmandade Santa Casa

de Bragança Paulista. Em 1903 deixa Nova Trento e, no bairro do Ipiranga, em São Paulo, ocupa-se com crianças órfãs e ex-escravos abandonados. Passou os últimos meses de sua vida cega, vindo a falecer em 9 de julho de 1942. Sua beatificação aconteceu em 18 de outubro de 1991 pelo Papa João Paulo II. Foi canonizada pelo mesmo papa em 19 de maio de 2002.

A vida da Igreja de Belém na rede Nazaré de Televisão Com 298 anos de criação, a Arquidiocese de Belém é conhecida por suas atividades pastorais, grupos, movimentos, novas comunidades e pastorais que visam a evangelização. Esta realidade local é o tema do programa “Comunidade Viva”, apresentado pelo Bispo Auxiliar, Dom Irineu Roman, e que vai ao ar semanalmente pela Rede Nazaré de Televisão. Com um formato diferente dos outros programas da casa, o “Comunidade Viva” possui um modo dinâmico ao evidenciar os trabalhos realizados tanto em nível paroquial como comunitário da vida da Igreja de Belém. Capitaneado por Dom Irineu, o programa, por meio de entrevistas, mostra a evangelização realizada nas mais de 80 paróquias da Arquidiocese de Belém. Em maio deste

ano, mês de estreia do programa, o público pôde conhecer o trabalho desenvolvido pela Pastoral da Juventude da Paróquia de Cristo Rei, na Guanabara, assim como todos os organismos, grupos, comissões e departamentos que compõem o Regional Norte 2 (Pará e Amapá) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Além disso, foi possível conhecer o trabalho desenvolvido pela Cáritas e a assistência social promovida na Paróquia de São José de Queluz, em Canudos, em Belém. Em avaliação feita, resultado de suas visitas pastorais, o Bispo Auxiliar observa a riqueza, a qualidade, variedade e diversidade de serviços realizados: “Muitas vezes as ações da Igreja não aparecem porque não

w dOM iRINEU durante entrevista com padre Lino, na CNBB

são mostradas e não são vistas. A impressão que tenho é que os telespectadores gostam de ver e saber o que a Igreja está realizando. Desta forma o programa vem responder a uma necessidade do Povo cristão”. Para Dom Irineu, o “Comunidade Viva” mostra a realidade das comunidades e paróquias, sobretudo

no que tange à evangelização, área social e cultural, promovendo as atividades e suscitando novos trabalhos: “O programa motiva as comunidades e grupos que o assistem a se engajarem mais em suas pastorais e serviços na Igreja. Neste sentido é importante fazer um programa sempre mais realista, voltado

para as comunidades de Igreja, que seja estímulo e motivação para as atividades

evangelizadoras, como também seja de inspiração noutras dimensões”.

Serviço Para assistir ao programa “Comunidade Viva” e acompanhar o trabalho, atividades e serviços da Arquidiocese de Belém, sintonize o canal 30 – ou a sintonia de sua cidade - nas terças-feiras, às 17h05, nas quintas-feiras, às 20h30, e aos sábados, às 8h.


12

belém, De 14 a 20 de julho de 2017

Arquidiocese

2º Caderno

Missa mensal em gratidão pelos benfeitores da Família Nazaré

Na celebração, a visita da imagem de Nossa Senhora do Carmo

A

Misericórdia foi um tema muito destacado na Missa mensal que Arquidiocese de Belém celebra na capela da Fundação Nazaré de Comunicação toda primeira sexta-feira do mês como gratidão pelos benfeitores que ajudam a manter o trabalho de evangelização arquidiocesana através dos meios de comunicação sustentados pela Fundação Nazaré de Comunicação. Neste mês a celebração eucarística foi no dia 7, predida pelo padre Josué Nascimento, da Paróquia

de Nossa Senhora do Carmo, tendo na assistência o diácono José Marruaz. A exemplo das vezes anteriores, a Missa pela Família Nazaré, foi celebrada na capela da Fundação Nazaré de Comunicação. Antes da Missa, um grupo de paroquianos da Paróquia de Nossa Senhora do Carmo, acompanhados do padre Josué, entraram na capela conduzindo a imagem de sua padroeira. Era uma oportunidade também de divulgar a festividade daquela comunidade que

fotos: Divulgação

acontece neste mês. A celebração pela Família Nazaré também contou com a participação do Movimento Arquidiocesano do Terço dos Homens Mãe Rainha e de membros do Apostolado da Oração. Durante a sua homilia, padre Josué destacou "as virtudes da Mãe de Jesus, modelo que devemos admirar e refletir. Neste ano mariano, peçamos a intecessão de Nossa Senhora para que possamos viver a graça de encontrar em Deus a resposta das nossas orações".

Serviço Os benfeitores da Família Nazaré podem participar da missa da Família Nazaré nos próximos meses, sempre na primeira sexta-feira de cada mês. Basta dirigir-se à capela da Fundação Nazaré às 14h30 para a oração do Terço Mariano, e em seguida a missa. O endereço é na avenida Governador José Malcher, Edifício João Paulo VI, 915, no bairro de Nazaré, em Belém.

w Comunidade de Nossa Senhora do Carmo com padre Josué

w missa Padre Josué celebrando a missa na capela da Fundação

w grupo do Movimento Arquidiocesano do Terço dos Homens

Recadastramento Família Nazaré Benfeitores devem urgente atualizar informações Você que contribui para a divulgação do Evangelho, faça a sua atualização cadastral. Com essa atualização e sua contribuição, poderemos continuar a evangelizar. Informe seu nome, endereço e CPF. Sua ajuda é muito impor-

tante para nós. At u a l i z e s e u c a d a s t ro p e l o t e l e f one (91) 4006-9211, pelo Whatsapp (91) 99315-5743, pelo site www.fundacaonazare. com.br e também nas nossas redes sociais. Continue ajudando-nos a manter os

meios de Comunicação da Arquidiocese de Belém. Preencha o cupom ao lado e entregue na Fundação Nazaré, situada na avenida Governador José Malcher, 915 - Edifício Paulo VI, no bairro de Nazaré, em Belém.