Page 1

ARQUIDIOCESE

DE BELÉM

Pe. Florence Dubois Fundador

www.fundacaonazare.com.br belém, De 5 a 11 de janeiro de 2018

D o jornal católico da família D

ANO CIV - Nº 805 - PREÇO AVULSO: R$1,00

Solenidade da Epifania do Senhor Dia 6 de janeiro a Igreja celebra a Solenidade da Epifania do Senhor, que comemora a manifestação de Jesus Cristo como Messias, Filho de Deus e Salvador do mundo, aos magos. CADERNO 2, Página 1. divulgação

w adoração e entrega, pelos reis magos, de presentes ao Menino Jesus: ouro, incenso e mirra luiz estumano

Retiro Popular 2018 "Eis-Me Aqui" (Is 6,8) Em fase de finali- tura para a Quareszação a obra de pro- ma, Retiro Popular postas diárias de lei- 2018. cad. 2, pág. 7. divulgação

w dom antônio com representanteas de diversas instituições durante o encontro na Cúria

Ajuda aos venezuelanos A Igreja de Belém para um plano de ciais em prol dos Warao refugiados na trabalhará seis eixos medidas emergen- indígenas da tribo capital. cad. 2, pág. 5.

Amazônia: Carta aberta da Repam A Rede Eclesial PanAmazônica (Repam) anuncia com esperança a encarnação de Deus nas terras Amazônicas . cad. 2, pág. 3.


2

belém, De 5 a 11 de janeiro de 2018

Opinião Privilégio de ser católico João Carlos Pereira

charge do andré abreu

Jornalista e professor jcparis@orm.com.br

O grande silêncio de Deus

N

Comente esta charge: voz@fundacaonazare.com.br

Panorama José Pereira Ramos joseulina1@gmail.com

Reis Magos

U

Economista e escritor

m dos mais populares episódios da história do Filho de Deus feito homem é a visita dos “Reis Magos”, vindos do Oriente para Adorá-lo. Constata-se que já existia a tradição de visitante doar um presente ao visitado. Tradição que não passa com o correr dos séculos. Ao contrário, é cada vez mais estimulada pelos comerciantes. Mas o que desejo destacar é o motivo principal da visita, claramente exposto pelos visitantes a Herodes, e narrado no Evangelho (Mt.2,1) : “Vimos a estrela no Oriente e viemos adorá-lo”. Donos de reinados deste mundo, vieram de longe, para adorar o verdadeiro Rei, o prometido Messias. Envolvidos no espírito das festas natalinas, muitos preocupam-se com os presentes e esquecem de Adorar o Deus Menino, O enviado pelo Pai, O que veio para apagar a terrível heran-

Encontro Fraterno ivens Coimbra Brandão

ivenscb@oi.com.br; ivenscb@gmail.com

“É dando que se recebe...”

A Engenheiro civil e escritor

s palavras que encimam o presente texto fazem parte da oração de São Francisco que, certamente, muitos leitores conhecem. No caso, refiro-me à visita que fizemos ao estimado Monsenhor Geraldo Menezes que no dia 8 de dezembro do já passado ano, completou 72 anos de vida presbiteral. Fomos alertados para o evento pelo prezado João Carlos que do topo desta página prestou uma bonita e merecida homenagem ao amigo comum. Assim, logo pela manhã do dia em que se festejava Nossa Senhora da Conceição, estávamos cumprimentando Mons. Geraldo. Diante do pouco oferecido, fomos acolhidos com o muito que emanava do homenageado, sob a forma de caridade fraterna. Também lá estavam dois irmãos seus, o caçula dos homens, Dr. José Haroldo Menezes, e Ir. Marília Menezes, também religiosa e

Fun­da­do em 5 de ju­lho de 1913 fundador Pe. Flo­ren­ce Du­bois, bar­na­bi­ta

arquidiocese de belém-pará

presidente Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Be­lém do Pa­rá vice-presidente Monsenhor Marcelino Ferreira Vigário-geral da Arquidiocese de Belém do Pa­rá

ça de Adão, a herança da desobediência. Se não tivermos cuidado, podemos ser levados, sem sentir, para o egoístico sentimento de fazermos festa para nós e para os nossos, esquecendo-nos do aniversariante: Aquele que veio para salvar-nos. Devemos abrir o nosso coração e amar mais o nosso próximo, a partir da nossa família, hoje afetada por tantas teorias malévolas. Aproveitemos este tempo das Graças Natalinas para fortificar a nossa Fé. Pregar o verdadeiro amor, a solidariedade e não a sexualidade. Paremos para fazer uma avaliação. Qual o nosso papel na confusão ideológica e política em que o mundo vive? Como estamos educando nossos filhos e netos? Que espécie de filosofias estão sendo incutidas na mente dos nossos descendentes? Somos católicos que conhecem o Evangelho e procuram segui-lo, dando o exemplo aos seus filhos? Prestamos atenção aos objetivos pronunciamentos do nosso Papa? Qual a nossa maior atenção: aos presentes ou à adoração ao Deus Menino? escritora, filhos do casal Bruno de Menezes e Dona Francisca Santos de Menezes. Um dos médicos que o assistem, Dr. Valdomiro Bahia, também se fez presente naquele momento, oferecendo ao cliente e conselheiro de muitos anos um saboroso queijo do Marajó. Enquanto conversávamos, adentra no recinto Dom Irineu Roman, nosso Bispo Auxiliar que, em nome da Igreja, da Fundação Nazaré de Comunicação, homenageou Monsenhor Geraldo ao entrevistá-lo, também ouvindo as pessoas presentes. De nossa parte, minha esposa e eu acrescentamos que o homenageado presidiu a celebração de nosso matrimônio, das nossas Bodas de Prata, como também fez questão de concelebrar a Missa em ação de graças pelas nossas Bodas de Ouro. Quando perguntado por Dom Irineu sobre qual a orientação que daria aos demais sacerdotes, a resposta de Mons. Geraldo se fez em poucos segundos, mas foi precisa, memorável. No alvorecer deste Ano Novo, além dos costumeiros votos de saúde, paz e prosperidade, desejo a todos que cultivem o acolhimento fraterno, sem exceções.

DIRETOR GERAL Padre Roberto Emílio Cavalli Junior diretor administrativo e financeiro ­Marcos Aurélio de Oliveira diretor de comunicação Mário Jorge Alves da Silva diretor de captação de recursos ­Arnaldo Pinheiro

a última noite de 2017, voltei para casa, depois de haver escutado uma belíssima homilia, com uma questão que merece (e precisa de) aprofundamento. O sacerdote falou do silêncio de Deus e da inquietação que causa em ouvidos e corações sequiosos por uma palavra. A Bíblia está repleta de passagens em que Deus fala diretamente ao homem, criaturas como nós que tiveram a graça de ouvir a voz do Senhor. Mas para além do livro sagrado todos desejaríamos escutar uma palavra saída diretamente dos lábios do Criador e continuamos moucos. Aí está a grande questão com que me deparei: por que estou surdo à voz do meu Pai? O silêncio de Deus não quer dizer ausência de Deus, mas uma eloquente e amorosa maneira de expressão. Jesus entendeu isso, quando, na hora da profunda agonia, perguntou do alto da cruz o porquê de haver sido abandonado. A resposta viria, no tempo perfeito, com a glória da Ressurreição. Esse tipo de manifestação é a evidência mais clara de que

Deus, quando silencia, é para que possamos falar e nós mesmos escutarmos a súplica que apresentamos. Não é possível dizer que o Criador, sendo Pai, torne-se indiferente ao clamor de um filho cheio de aflições e angústias. Uma amiga querida, que pratica outro credo, mas é sempre respeitosa aos ensinamentos do catolicismo, tocada por idêntica dúvida, me disse:“que espécie de cristã eu sou? Ou eu acredito que Deus é meu Pai e, sendo assim, não me desampara, ou então não sou cristã”. A força do silêncio é a resposta que, invariavelmente, não conseguimos perceber. Pedimos loucamente, atiramos ao vento nossas demandas, sem minimamente atentar aos propósitos que sobem ao céu. Quanta coisa queremos e o tamanho de nosso merecimento é a resposta. Começo o ano com esse aprendizado. O silêncio de Deus, ou, como disse o sábio sacerdote, o outro nome de Deus é o silêncio, é a palavra pronunciada para quem pode ouvir.

Assim na terra como no céu ... Pe. Helio Fronczak

heliofronczak@gmail.com

A loja de Deus

N

esta primeira semana do ano quero – uma vez mais – desejar a você e a todos os melhores votos de FELIZ ANO NOVO! Na verdade, desejo mesmo que também você possa adquirir os produtos da “Loja de Deus” que eu encontrei. Em uma pequena loja, atrás do balcão, vejo um anjo. Meio assustado, lhe perguntei: - “O que vocês vendem aqui?” - “Todos os dons de Deus”, me respondeu o anjo. - “Quanto custa cada um?” - “Não custa nada; é tudo grátis!” Olhei ao meu redor cheio de curiosidade, e vi escrito: “garrafa de Fé”, “pacote de Esperança”, “confecção de Felicidade”, “pacote de Perdão”, e muitas outras coisas

coordenação (Interina) Padre Nilton Cezar Reis (DRT/PA 2840) conselho de programação e editoração Padre Agostinho Filho de Souza Cruz Cônego Cláudio de Souza Barradas Edwaldo Lobo Monteiro editoração eletrônica Sérgio Santos (DRT/PA 579) As­si­na­tu­ras, dis­tri­bui­ção, ad­mi­nis­tra­ção e re­da­ção Av. Go­v. Jo­sé Mal­cher, Ed. Pau­lo VI, 915 CEP: 66055-260

bem interessantes. Encho-me de coragem e peço: - “Me dê, por favor, muito Amor, todo o Perdão que tem, uma garrafa de Fé, muita Felicidade e a Salvação para mim e meus amigos”. O Anjo foi e preparou um pacotinho bem confeccionado, até com papel de presente, mas tão pequenino que coube na palma da minha mão. - “Está tudo aqui?”, perguntei. E o anjo, sorrindo, me respondeu: - “Meu amigo! A loja de Deus não vende frutos, somente as sementes. Planteas na sua vida e na de seus irmãos, e você colherá os frutos. FELIZ ANO NOVO!

- Na­za­ré, Be­lém - PA Te­l.: (91) 4006-9200/ 4006-9209. Fax: (91) 4006-9227 Re­da­ção: (91) 4006-9200/ 4006-9238/ 4006-9239/ 4006-9244/ 4006-9245 Site: www.fundacaonazare.com.br E-mail: voz@fundacaonazare.com.br Um veí­cu­lo da Fun­da­ção Na­za­ré de Co­mu­ni­ca­ção ­CNPJ nº 83.369.470/0001-54 Im­pres­so no par­que grá­fi­co de O Li­be­ral

fundação nazaré de comunicação


3

belém, De 5 a 11 de janeiro de 2018

Conversa com meu povo

Arcebispo

Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará

Olhos abertos

“V

imos sua estrela no Oriente e viemos adorar o Senhor” (Mt 2,2). Sábios de terras distantes viram a luz que brotava de seu interior, simbolizada pelo firmamento estudado, no qual identificaram uma estrela de curso diferente. Pode ser até que a luz vinda do Céu não signifique uma movimentação de corpos celestes, mas as inspirações suscitadas por Deus através de seus anjos, com as quais a humanidade busca a Deus e busca a verdade, sejam quais forem as latitudes nas quais as pessoas habitam! O fato é que homens vindos de terras distantes nos abrem os olhos para a luz que nasce do alto e ilumina a todos. Ao começar um novo ano, acolhamos a proposta de transformá-lo num caminho pautado por indicações oferecidas pela Providência, de forma a nortear nossas escolhas cotidianas. Quando rezamos os mistérios gloriosos do Rosário, muitas pessoas acrescentam, ao enunciar o terceiro deles, a vinda do Espírito Santo, um propósito de ouvir sempre “aquela voz”, referindo-se à ação do mesmo Espírito, que atua em nossa consciência. A luz que vinha de dentro dos homens chegados do oriente a Belém, pede a todos nós o esforço para não abafar a voz da consciência! “A pessoa humana participa da luz e da força do Espírito divino. Pela razão, é capaz de compreender a ordem das coisas estabelecida pelo Criador. Pela vontade, é capaz de se orientar a si própria para o bem verdadeiro. E encontra a perfeição na busca e no amor da verdade e do bem. Em virtude da sua alma e das forças espirituais da inteligência e da vontade, o homem é dotado de liberdade, sinal privilegiado da imagem divina. Mediante a sua razão, o homem conhece a voz de Deus que o impele a fazer o bem e a evitar o mal. Todos devem seguir esta lei, que ressoa na consciência e se cumpre no amor de Deus e do próximo. O exercício da vida moral atesta a dignidade da pessoa” (Catecismo da Igreja Católica, 1704-1706). Um tempo de maior abertura à voz do Espírito pode ser programa para os próximos meses! Tendo os olhos aber-

divulgação

w Na luz de Deus veremos a luz! (Cf. Sl 35,9)

tos para o interior, estes se abrem para a natureza, com seus ritmos e suas leis, uma lição permanente para a vida. Cuidar da casa comum tem sido apelo constante da Igreja, especialmente através do Papa Francisco, mas corresponde também à consciência ecológica crescente em nossos tempos. Basta observar quantos fenômenos da natureza, chamados desastres por alguns, são resultados da agressão feita a ela pelos seres humanos. A casa é de todos e Deus a criou vendo que tudo era muito bom, como consta do poema da criação (Gn 1,12). Este apelo pode suscitar um tempo de atenção carinhosa, que nos faça cuidar das plantas e dos animais, ou provoque nova sensibilidade, começando do lixo a ser destinado adequadamente, até chegar à harmonia de nossas casas e cidades. O olhar para a natureza não é suficiente. Cabe-nos, com a inteligência com que Deus nos brindou, interpretar os acontecimentos segundo os valores de nossa consciência humana e à luz da fé. Os problemas sociais que nos cercam, como a violência e a pobreza, os desajustes e desigualdades sociais, tudo exige responsabilidade. Fazer a nossa parte, tomar iniciativas de bem comum, capacidade organizativa. Vale perguntar o que pode ser feito

Homens e mulheres, jovens, crianças e adolescentes, ouçamos a voz do profeta, para caminhar seguros no ano novo para manifestar o amor ao próximo, ou aderir a iniciativas positivas que o Espírito Santo suscita. Entre nós, na Arquidiocese de Belém, estamos para implantar cinquenta “oratórios”, segundo a proposta de São João Bosco, para que nossas Paróquias ofereçam alternativas de prevenção para crianças, adolescentes e jovens. Deus suscite adultos e jovens que se tornem monitores, a fim de que seja esta uma de nossas respostas

aos grandes desafios sociais. E muito mais pode ser feito, pois o Espírito sopra onde quer! A luz da fé há de suscitar, no ano que começa, o discernimento num campo tão desafiador quanto importante, que é a política. Sabemos o quanto de decepção está dentro dos fiéis e de tantas pessoas de nosso tempo. Conhecemos os limites dos partidos e grupos políticos. Entretanto, de nosso discernimen-

to e lucidez, como povo brasileiro, dependerá o futuro de tantas pessoas. Sejam superados a ingenuidade diante de propostas falaciosas e irrealizáveis, assim como um espírito de revolta e de destruição. Será muito importante a maturidade diante do processo político em curso, no qual faltam candidatos e propostas confiáveis, num clima de descrédito dos que galgaram cargos públicos, numa crise sem precedentes dos vá-

rios poderes da nação. Enfim, há um espaço a ser buscado durante este ano, e é a Comunidade que se reúne para celebrar a Eucaristia dominical. Queiramos acolher o convite a fazer dela o centro e um verdadeiro periscópio, capaz de abrir os horizontes de nossa visão das pessoas e do mundo! Na escuta da Palavra e no Altar da Eucaristia, encontremos as luzes para o caminho! Homens e mulheres, jovens e adultos, crianças e adolescentes, ouçamos a voz do profeta, para caminhar seguros no ano novo: “De pé! Deixa-te iluminar! Chegou a tua luz! A glória do Senhor te ilumina. Sim, a escuridão cobre a terra, as trevas cobrem os povos, mas sobre ti brilha o Senhor, sobre ti aparece sua glória. As nações caminharão à tua luz, os reis, ao brilho do teu esplendor. Lança um olhar em volta e observa: todos estes foram reunidos para virem a ti, teus filhos vêm de longe, tuas filhas carregadas ao colo. Então verás, e teu rosto se iluminará, teu coração vai palpitar e arfar, pois estarão trazendo a ti os tesouros de além-mar, aí chegarão as riquezas das nações. Multidão de camelos te invade, dromedários de Madiã e de Efá, de Sabá trazem ouro e incenso, anunciando os louvores do Senhor” (Is 60,1-6). Na luz de Deus veremos a luz! (Cf. Sl 35,9)


4

belém, De 5 a 11 de janeiro de 2018

Arquidiocese agenda de dom antônio de assis ribeiro

agenda de dom irineu roman

agenda de dom alberto corrêa n De 5 a 11 de janeiro de 2018

n Sexta, 5 de Janeiro Ordenação Diaconal de Paulo João Fernandes (Salvador - BA) n Sábado, 6 de Janeiro Ordenações Diaconais e Presbiterais da Comunidade Obra de Maria (Recife - PE) n Domingo 7 de Janeiro Ordenação Presbiteral da Comunidade Doce Mãe de Deus (João Pessoa - PB) n Segunda, 8 de Janeiro 16h - Gravações 18h - Missa de Abertura do RENASEM (Catedral)

n De 5 a 11 de janeiro de 2018

n De 5 a 11 de janeiro de 2018 n Sexta, 5 de janeiro

n SEXTA, 5 JANEIRO 6h30 - Missa na Residência Episcopal 9h - Missa no Hospital Guadalupe 19h30 - Missa com Movimento Eucarístico Jovem – Paróquia de Fátima n SÁBADO, 6 JANEIRO 8h30 - II Encontro de Formação para monitores de oratório e Missa na conclusão - Escola Salesiana do Trabalho n DOMINGO, 7 JANEIRO 9h - Missa e Profissão Religiosa Solene no Carmelo de Santa Terezinha - Benevides n SEGUNDA, 8 JANEIRO 6h30 - Missa na Residência Episcopal 8h - Gravação na TV Nazaré 11h - REPAM 19h - Missa na Comunidade Nossa Senhora das Graças - PAAR n TERÇA, 9 JANEIRO 6h30 - Missa na Residência Episcopal 8h - Audiências n QUARTA, 10 JANEIRO 8h30 - Encontro com Professores - Colégio Gentil 14h - Programa Fé e Vida - Rádio Nazaré FM 19h - Missa na Paróquia São Francisco Xavier - Marco n QUINTA, 11 JANEIRO 8h - Gravações na TV Nazaré 19h - Missa na Paróquia Divina Misericórdia - Outeiro

8h30 - Audiências 19h - Missa Paróquia Sagrada Família n Sábado, 6 de janeiro

8h30 - Reunião da Catequese Arquidiocesana 19h - Missa Comunidade Santa Maria- Paróquia Divino Espírito Santo n Domingo, 7 de janeiro

9h - Renovação dos Votos das Missionárias do Coração Eucarístico de Jesus - Centro Social Sagrada Família (BR-316) 18h - Missa Paróquia Coração Eucarístico de Jesus n Segunda, 8 de janeiro

8h30 - Audiências 19h - Missa Comunidade Santa Bernadete - Paróquia Nossa Senhora de Lourdes

n Terça, 9 de Janeiro 8h - Gravações 10h30 - Comunidade Sementes do Verbo

n Terça, 9 de janeiro

8h30 - Audiências 10h - Atividades CNBB 19h - Missa de ação de graças (Capela Bom Pastor)

n Quarta,10 de Janeiro 8h - Comunidade Sementes do Verbo 16h - Gravações

n Quarta, 10 de janeiro

8h30 - Audiências 18h - Missa no retiro dos seminaristas RCC - Monte Tabor

n Quinta, 11 de Janeiro 8h - Gravações 10h -Comunidade Sementes do Verbo

n Quinta, 11 de janeiro

8h30 - Audiências 14h - Programa Entre Nós 19h30 - Missa Paróquia Santa Barbara - Festividade de São Sebastião

Os compromissos de Dom Alberto Taveira podem sofrer alterações sem aviso prévio.

Os compromissos de Dom Antônio de Assis podem sofrer alterações sem aviso prévio.

Os compromissos de Dom Irineu Roman podem sofrer alterações sem aviso prévio.

Homilia Dominical Padre Romeu Ferreira romeufsilva@gmail.com

A) Texto: Mt 2,1-12

Formado em Exegese pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma

1Tendo nascido Jesus na cidade de Belém, na Judeia, no tempo do rei Herodes eis que alguns magos do Oriente chegaram a Jerusalém, 2 perguntando: “Onde está o rei dos judeus, que acaba de nascer? Nós vimos a sua estrela no Oriente e viemos adorá-lo”. 3 Ao saber disso, o rei Herodes ficou perturbado, assim como toda a cidade de Jerusalém. 4 Reunindo ... os sumos sacerdotes e os mestres da lei, perguntava-lhes onde o Messias deveria nascer. 5 Eles responderam: “Em Belém, na Judeia, pois assim foi escrito pelo profe-

ta: 6 E tu, Belém, terra de Judá,...de ti sairá um chefe que vai ser o pastor de Israel, o meu povo”.7 Então Herodes chamou em segredo os magos e procurou saber... quando a estrela tinha aparecido. 8 Depois os enviou a Belém, dizendo: “Ide e procurai obter informações exatas sobre o menino. E, quando o encontrardes, avisai-me, para que também eu vá adorá-lo”... 9 ... 10 Ao verem de novo a estrela, os magos sentiram uma alegria muito grande. 11Quando entraram na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Ajoelharam-se diante dele e o adoraram. Depois abriram seus cofres e lhe ofereceram presentes: ouro, incenso e mirra. 12 Avisados em sonho para não voltarem a Herodes,

foram para a sua terra, seguindo outro caminho. B) Comentário Vieram magos do oriente a Jerusalém. Os de longe percebem, e os de perto não vêem os sinais de Deus. Jesus nasce em Belém. O local já indica sua missão: veio unir os filhos abençoados da Aliança divina. Deus faz Aliança com Abraão e sua descendência (Gn 17,7). Abraão é pai na fé e obediência: “em ti serão abençoadas todas as nações, porque me escutaste – shemá -” (Gn 12,18). Dos filhos de Abraão surgem duas culturas: árabe (Ismael) e hebraica (Isaac). Jesus nasce em Belém, palavra que significa: “casa do pão” (he-

braica) e também “casa da carne” (árabe). Jesus é descendente de Abraão para unir todos na fé, e diz: “eu sou o pão” (Jo 6,34). E logo: “Quem come deste pão viverá eternamente. E o pão que eu der é minha carne para a vida do mundo” (Jo 6,51). Ele nasce na casa: do pão, e da carne. Ele é a unidade dos descendentes na fé. Vieram “magos” do oriente (v 1), trazendo presentes ao menino: príncipe, pastor dos pastores. A quantidade de magos é deduzida pela dos presentes (3): ouro, incenso e mirra. Na simbologia dos presentes vem expressa a identidade do menino: ouro é oferta dedicada ao rei; incenso ao sacerdote ou divindade; enquanto a mirra se destina a nobreza huma-

na, humanidade. Portanto, Jesus é rei divino para todo o gênero humano. A tradição nos lega os nomes dos magos: Gaspar, Belchior e Baltasar. Herodes é nota discordante, não vai à busca do menino; “quem quer vai, quem não quer manda”. Ele não tem interesse, não vai. Os magos sim vão ao encontro do menino e mudam de rota, de vida. A mudança se expressa no caminho como consequência; eles retornam para casa por outro caminho. Nossa casa, nossa vida deve ser local de encontro das pessoas, no estimulo dado pelo contato com o menino, que nos faz uma só família. A mudança requer crescer na fé e solidariedade dos filhos no Filho, protegendo a vida.

Liturgia da Semana w 05/01, SEXTA-FEIRA

Cor (branco) Primeira Leitura (1Jo 3,11-21) Responsório (Sl 99) Evangelho (Jo 1,43-51)

w 06/01, SÁBADO

Cor (branco) Primeira Leitura (1Jo 5,5-13)

Responsório (Sl 147) Evangelho (Mc 1,7-11)

w 07/01, DOMINGO

Cor (branco) Primeira Leitura (Is 60,1-6) Responsório (Sl 71) Segunda Leitura (Ef 3,2-3a.5-6) Evangelho (Mt 2,1-12)

w 08/01, SEGUNDA

Cor (branco) Primeira Leitura (Is 42,1-4.6-7) Responsório (Sl 28) Segunda Leitura (At 10,34-38) Evangelho (Mc 1,7-11)

09/01, TERÇA-FEIRA

Cor (verde) Primeira Leitura (1Sm 1,9-20) Responsório (1Sm 2,1s) Evangelho (Mc 1,21b-28)

w 10/01, QUARTA-FEIRA Cor (verde) Primeira Leitura

(1Sm 3,1-10.19-20) Responsório (Sl 39) Evangelho (Mc 1,29-39)

w 11/01, QUINTA-FEIRA

Cor (verde) Primeira Leitura (1Sm 4,1-11) Responsório (Sl 43) Evangelho (Mc 1,40-45)


5

belém, De 5 a 11 de janeiro de 2018

Vaticano

Orações pelas crianças que sofrem Papa Francisco recordou três dramas que atingem milhões de crianças em todo o mundo

C

om informações Vatican News. No tweet publicado na Festa dos Santos Inocentes Mártires, o Papa Francisco recordou três dramas que atingem milhões de crianças em todo o mundo: “Rezemos hoje pelas crianças impedidas de nascer, que choram por causa da fome, que não têm nas mãos brinquedos, mas armas.” O tweet do Papa Francisco no dia 28 de dezembro – Festa dos Santos Inocentes Mártires – destacou três chagas que afligem milhões de crianças em todo o mundo: o aborto, a fome e as crianças-soldado. O aborto

“Quero reiterar com todas as minhas forças – disse o Papa na Carta Apostólica “Misericordia et misera” - que o aborto é um grave pecado, porque põe fim a uma vida inocente; mas, com igual força, posso e devo afirmar que não existe algum pecado que a misericórdia de Deus não possa alcançar e destruir, quando encontra

um coração arrependido que pede para se reconciliar com o Pai.” O aborto é um genocídio silencioso, filho daquela que o Santo Padre definiu várias vezes como “cultura do descarte”. Segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde, a cada ano são cometidos mais de 56 milhões de abortos, ou seja, cerca de 153 mil a cada dia. Dirigindo-se em 15 de novembro de 2014 aos participantes do Congresso da Associação dos médicos católicos italianos por ocasião dos 70 anos de fundação, o Pontífice recordou em particular o ensinamento do Magistério da Igreja no campo médico-moral: “O pensamento dominante propõe por vezes uma «falsa compaixão», que considera uma ajuda para a mulher favorecer o aborto, um ato de dignidade proporcionar a eutanásia, uma conquista científica «produzir» um filho considerado um direito em vez de o acolher como dom; ou usar vidas humanas como cobaias de laboratório presumivel-

fotos: divulgação

w papa Francisco com crianças africanas

mente para salvar outras. Ao contrário, a compaixão evangélica é aquela que acompanha no momento da necessidade, ou seja, do Bom Samaritano, que «vê», «tem compaixão», se aproxima e oferece ajuda concreta (cf. Lc 10, 33)”.  A fome

Outra chaga que atinge milhões de crianças é a fome. Segundo a organização humanitária “Save the Children”, três milhões de menores morrem a cada ano antes de completar cinco anos, por falta de comida e de comida adequada. Diante deste trágico

cenário – afirmou em diversas ocasiões o Papa – não se pode ficar indiferentes. Dirigindo-se em três de outubro de 2015 aos participantes do encontro promovido pelo Banco Alimentar, o Santo Padre sublinhou que se deve “contrastar o desperdício de alimento, recuperá-lo e distribuí-lo” às pessoas indigentes. A fome – acrescenta – é uma injustiça: “Atualmente, a fome assumiu as dimensões de um verdadeiro «escândalo» que ameaça a vida e a dignidade de muitas pessoas — homens, mu-

lheres, crianças e idosos. Todos os dias devemos confrontar-nos com esta injustiça, permito-me dizer mais, com este pecado; num mundo rico de recursos alimentares, graças também aos enormes progressos tecnológicos, são demasiados os que não têm o necessário para sobreviver; e não só nos países pobres, mas cada vez mais também nas sociedades ricas e desenvolvidas”. Crianças-soldado

O terceiro vil fenômeno recordado no tweet do Papa Francisco é o das crianças-soldado.

Segundo estimativas recentes do Unicef, são mais de 250 mil as crianças usadas nos conflitos em todo o mundo. A África é o continente onde este drama é mais difundido. Particularmente tocante foi o encontro do Papa Francisco com os jovens em Uganda durante a Viagem Apostólica em novembro de 2015. Naquela ocasião, o Papa comoveu-se ao ouvir o testemunho de um jovem obrigado a tornarse um soldado quando ainda criança. A ele e a todos dos jovens vítimas desta terrível chaga, o Pontífice dirigiu palavras de proximidade e encorajamento, convidando-os a vencer o ódio com o amor. “Deus – disse Francisco – é mais forte do que qualquer campanha de recrutamento”. Na videomensagem com as intenções de oração de dezembro de 2016, o Santo Padre havia pedido: “Fazer todo o possível para que a dignidade das crianças seja respeitada e colocar fim a toda forma de escravidão”.

Voluntários são convocados para a visita do Papa no Chile

w no chile Preparativos para a chegada do Papa intensificam

Doado ao Papa o menor presépio do mundo Com informações Vatican News. É uma cópia 10 mil vezes menor do presépio construído na praça adjacente à Catedral de Vilnius realizada com impressão a laser. O presépio é visível somente com microscópio e consta no Guiness dos

recordes como o menor do mundo. Foi criado em três cópias pelo centro de pesquisa “LinkMen? fabrikas” da Universidade Politécnica de Vilnius. Uma delas foi doada ao Papa Francisco na sexta-feira, 22 de dezembro.

w O presépio é visível somente com microscópio

Com informações Vatican News. Faltando menos de 20 dias para a chegada de Francisco ao Chile, intensificamse os preparativos com a ajuda de cerca de 19 mil voluntários nas três cidades que serão visitadas pelo Papa. A presidente chilena, Michelle Bachelet, recebeu esta semana no Palácio La Moneda um grupo de jovens voluntários que desempenharão “um papel chave” na visita do Papa Francisco ao país, entre 15 e 18 de janeiro próximo. Bachelet afirmou que a vinda do Pontífice ao Chile será “um espaço de encontro e de reflexão para o mundo católico”, e também “para

R D

todo o país”. Em seu pronunciamento, Bachelet disse ainda que o país volta a receber a visita de um Papa depois de quase 31 anos, desde a viagem de João Paulo II em 1987. E por isso mesmo, se trata de um evento “muito significativo e importante para um grande número de chilenos e chilenas”. Preparativos

A comissão nacional para a visita de Francisco divulgou que cerca de 20 mil pessoas se inscreveram para colaborar como voluntárias para acolher o Papa em suas passagens pelas cidades de Santiago, Iquique e Temuco. O s o rg a n i z a d o re s

anunciaram que estão sendo definidos os últimos detalhes, como a elaboração de ornamentos, ensaios de corais e a construção de altares. 600 mil hóstias

Faltando menos de 20 dias para a chegada de Francisco, a tarefa é confeccionar 600.000 hóstias e edificar 4.500 metros quadrados de altares, em que concelebrarão com o Papa centenas de sacerdotes e bispos nas três cidades incluídas no programa papal. Além das atividades pastorais, estão previstos um encontro privado entre o Papa e a presidente Bachelet e um ato ecumênico na sede do Executivo.

ezemos hoje pelas crianças impedidas de nascer, que choram por causa da fome, que não têm nas mãos brinquedos, mas armas. (28 de dezembro) eus, apaixonado por nós, nos atrai com a sua ternura, nascendo pobre e frágil entre nós, como um de nós. (27 de dezembro)


6

belém, De 5 a 11 de janeiro de 2018

Igreja no Mundo

Igreja na Espanha anuncia Jornada pela Vida Consagrada Evento organizado pela Conferência Episcopal Espanhola

C

om informações da agência Gaudium Press. No dia 02 de fevereiro, Solenidade da Apresentação do Senhor, a Igreja celebrará a Jornada Mundial da Vida Consagrada, e a Espanha se unirá em torno do lema “A Vida Consagrada, encontro com o Amor de Deus”. A Comissão Episcopal para a Vida Consagrada da Conferência Episcopal

Espanhola (CEE) convida que a Jornada seja uma ocasião “para promover o conhecimento e a estima da vida consagrada como forma de vida que assume e encarna o encontro com o amor de Deus e com os irmãos, manifestado na entrega profética a partir de cada carisma fundacional”. A Comissão recorda que todos estamos convidados a trabalhar pela

“cultura do encontro” a qual tanto convida o Papa Francisco, e que se inicia “com a acolhida do amor de Deus que devolve o sentido à própria realidade e nos encoraja a narrar a outras maravilhas deste amor, nos lança à evangelização com a palavra e as obras que fluem de uma existência transfigurada”. Esta cultura do encontro -prossegue a Comis-

são da Vida Consagrada da CEE-, “nos dispõe não somente para dar, mas também para receber dos outros, para compartilhar, conviver, ajudar-nos como uma única família humana, como irmãos, nas grandes necessidades e nas pequenas coisas cotidianas”. Em preparação para a jornada, a Comissão Episcopal da Vida Consagrada da CEE dispo-

nibilizou no site do Episcopado Espanhol uma série de recursos, entre

eles um subsídio litúrgico para a celebração em cada uma das Diocese.

Coleta natalina de roupa em Washington beneficia bebês em Belém Com informações da agência Gaudium Press. Uma campanha caritativa de Natal em Washington, Estados Unidos, permitiu aos fiéis ajudar a vestir as crianças necessitadas na cidade de Belém em um tempo em que se recordam as humildes condições do nascimento de Jesus

Cristo há dois mil anos. Os fiéis doaram roupas que ajudam aos bebês de famílias necessitadas a enfrentar o clima desértico do inverno. “É um gesto maravilhoso de solidariedade. A maioria das famílias é pobre e muitas provêm de comunidades desérticas onde não há cale-

fotos: divulgação

fação, água corrente ou eletricidade”, explicou Michele Burke Bowe,

membro da Fundação do Hospital Familiar da Terra Santa de Belém.

As roupas são coletadas pelo Mosteiro Franciscano da Terra Santa da área de ‘Northeast’ em Washington, e ali são embaladas em maletas para serem levadas para a Terra Santa durante as várias viagens que se realizam ao longo do ano. O Mosteiro promove o cuidado dos Santos

Lugares entre os fiéis norte-americanos e reproduzem jardins e réplicas de ermitas, templos e catacumbas localizadas em Israel e Itália. O Hospital Familiar da Terra Santa ajuda a dar a luz a 70 por cento dos infantes de Belém e é administrado pela Ordem de Malta.

Igreja no Brasil

Bahia festeja os padroeiros

C

om informações da agência Gaudium Press. Os devotos do Senhor Bom Jesus dos Navegantes e de Nossa Senhora da Boa Viagem, na Bahia, celebram a festa dos seus padroeiros inspirados na temática “Servindo o Reino de Deus no mundo, como sujeitos em saída, conduzidos por Senhor Nome Jesus dos Navegantes pelos mares da vida”. A abertura dos festejos teve lugar na matriz da Paróquia Nossa Senhora

da Boa Viagem na quartafeira, 27 de dezembro. Assim como nos anos anteriores, aconteceu a tradicional descida da galeota Gratidão do Povo ao mar, marcada no dia 31 de dezembro. Neste mesmo dia ocorreu a Missa do Embarque que foi presidida pelo Arcebispo e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger. Na ocasião, uma procissão com a Imagem de Bom Jesus dos Navegantes saiu da Boa Viagem com destino ao cais do

divulgação

w imagem de Bom Jesus dos Navegantes sendo embarcada por devotos

Porto de Salvador. De lá, seguirá em procissão terrestre até a Basílica Santuário Nossa Senhora da Conceição da Praia.

Em 1º de janeiro de 2018, Dom Murilo presidiu a Santa Missa às 8h, na Basílica da Conceição da Praia. Às 10h saiu a

procissão terrestre, partindo da Conceição da Praia até o píer da Capitania dos Portos. Apenas a Imagem de Bom

Jesus dos Navegantes foi embarcada e seguiu em procissão de volta à Igreja da Boa Viagem.. Na sequência, aconteceu o encontro entre as imagens do Bom Jesus e de Nossa Senhora da Boa Viagem, que foram transladadas para a Igreja da Boa Viagem. À tarde, às 15h, os padroeiros foram recolhidos antes do templo ser fechado. O encerramento dos festejos ocorrerá no dia 7 de janeiro. Para este dia, a programação contará com a recitação do Terço às 15h30 e Missa às 16h, sendo essas duas atividades na Praça da Boa Viagem. Logo depois da Missa campal, será feita a procissão terrestre.

Romaria Votiva ao Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio, em Farroupilha Com informações da agência Gaudium Press. A cidade gaúcha de Farroupilha receberá em 2018 a 118ª Romaria Votiva ao Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio. Inspirada no lema “Respeitar, cuidar e contemplar a criação”, a tradicional romaria acontecerá de 18 a 24 de janeiro de 2018, contando com missas nas comunidades da Paróquia Nossa

Senhora de Caravaggio e a bênção da vindima (colheita de uvas.). Entre os dias 25 de janeiro a 1º de fevereiro, às 20h, haverá missas no Santuário de Caravaggio, nas quais serão acolhidos representantes das paróquias da região. Em 1899 teve início a peregrinação religiosa. Naquela época, uma grande seca assolava a região da serra gaú-

cha. Então, no dia 2 de fevereiro daquele ano, alguns agricultores se uniram em Romaria até Caravaggio a fim de pedir a vinda da chuva. A graça foi alcançada, e a partir daquela data, tornou-se tradição celebrar esse dia como um encontro de fé no Santuário, rendendo graças a Deus por Nossa Senhora de Caravaggio pela bênção sobre as lavouras.


7

belém, De 5 a 11 de janeiro de 2018

Igreja

Vaticano abre inscrição para concurso Serão premiados no certame trabalhos relativos à Doutrina Social da Igreja Católica C

om informações da CNBB. Ao menos duas obras serão premiadas pela Fundação Vaticana Cetesimus – Annus Pro Pontifice em 2019. O concurso internacional “Economia e Sociedade” está com inscrições abertas até 24 de maio de 2018 para publicações e trabalhos jornalísticos sobre temas relativos à Doutrina Social da Igreja Católica. Serão conferidos prêmios no valor total de 50 mil euros. O prêmio tem como objetivo promover o conhecimento da Doutrina Social da Igreja Católica e é conferido a cada dois anos. Livro

A primeira categoria do concurso conferirá uma premiação no valor de 30 mil euros um livro. A obra deve ter sido publicada a partir de 1º de janeiro de 2009 e “distinguir-se pela sua original contribuição à explicação, aprofundamento

ou aplicação da Doutrina Social da Igreja”. “A Fundação Centesimus Annus – Pro Pontifice pretende premiar contributos que sejam compreensíveis pelo público em geral e que expressem com vigor um compromisso cristão na atividade económica e social”, lêse no edital. De acordo com a fundação, o júri terá em consideração trabalhos publicados em língua francesa, inglesa, italiana, portuguesa, espanhola e alemã. Jornalismo

Denominada “Jornalismo e meios de comunicação social”, a segunda premiação distribuirá aos vencedores 20 mil euros. A fundação poderá subdividir a quantia entre dois ou mais trabalhos de jornalismo sobre temas relativos à Doutrina Social da Igreja. O júri levará em consideração

divulgação

w fundação Vaticana Cetesimus, promotora do evento

trabalhos de “excepcional qualidade publicados por meios de reconhecida importância nacional ou internacional a partir de 1 de janeiro de 2016 em língua francesa, inglesa, italiana, portuguesa, espanhola e alemã”. Edição de 2017

Em 2017, a cerimônia de entrega do prêmio Ioocorreu em 18 de maio, por

ocasião do Congresso Internacional da Fundação Centesimus Annus Pro Pontifice, organizada em Roma e no Vaticano. O evento foi presidido pelo secretário do Estado da Cidade do Vaticano, cardeal Pietro Parolin. O prêmio principal foi atribuído a Markus Vogt, autor da obra “Prinzip Nachhaltigkeit. Ein Entwurf aus theologisch-ethischer

Perspektive” (Princípio da sustentabilidade. Um rascunho de uma perspectiva teológico-ética). Para a

seção especial dedicada ao trabalho de jornalismo, foram premiados trabalhos da França e da Alemanha: Pad re D o mi ni qu e Greiner , pelo seu blog “La doctrine sociale sur le fil” (A Doutrina Social em tópico), publicado no site do jornal La Croix (www.doctrine-sociale. blogs.la-croix.com); Burkhard Schäfers, para a transmissão de rádio “Oswald von Nell-Breuning – Foi von der katholischen Soziallehre geblieben ist”, sobre o padre jesuíta alemão considerado o fundador da Doutrina Social Católica.

Serviço As obras poderão ser encaminhadas para o seguinte endereço: Fondazione Centesimus Annus – Pro Pontifice Segreteria del Premio Internazionale Cortile San Damaso 00120 Città del Vaticano centannus.award@foundation.va http://www.centesimusannus.org

Mundo juvenil e a fé cristã Dom Antônio de Assis Ribeiro - Bispo Auxiliar de Belém (domantoniodeassis@arqbelem.org)

O Projeto Educativo - Pastoral do Setor Juventude Os sujeitos pastorais e o desafio da autossustentabilidade (Parte II)

A necessária atenção aos jovens Estamos apresentando o Projeto Educativo-Pastoral do Setor Juventude da Arquidiocese de Belém. É muito importante que você sacerdote, diácono, religioso (as), lideranças pastorais, educadores católicos e jovens líderes o conheçam. Por se tratar de um projeto pastoral oficial, que vai ao encontro de uma parcela específica do povo de Deus, ou seja, os jovens, como resposta aos desafios e compromissos sócio-pastorais, deve ser levado a sério, acolhido e colocado em prática. Quando uma paróquia, liderada pelo pároco e coadjuvada por outros líderes, não leva em conta as decisões da Igreja e suas orientações pastorais, peca gravemente contra a vida eclesial. Isso ocasiona o isolamento, gera perda da catolicidade, enfraquece a missão comum e corrói a comunhão. Não somos protestantes!      A Igreja Católica quer em 2018 dar uma especial atenção aos jovens em todo o mundo. Somos convocados a acompanhar os trabalhos do Sínodo sobre os jovens, seguindo seu processo de preparação com leituras e orações. A Arquidiocese de Belém, através da organização do Setor Juventude promovendo a pastoral juvenil, quer dar a sua resposta aos clamores juvenis que nos cercam. Eles estão presentes em todas as nossas cidades, paróquias e

1

comunidades. Somos convocados, portanto, a renovar em 2018 a nossa atenção aos jovens. Todavia, não se trata de um projeto ocasional. Os promotores do Setor Juventude Para qualquer ação pastoral seja desenvolvida é preciso que haja um ou mais sujeitos. Quem são os promotores e animadores do Projeto do Setor Juventude? É uma pergunta muito importante! Antes de tudo, é a Igreja! Ou seja, todos! Nenhuma categoria de pessoas na Igreja pode ser delegada aos cuidados pastorais de um grupo. A missão da Igreja é uma responsabilidade transversal, que perpassa e compromete todos os sujeitos eclesiais, todavia, nem todos eles participam da Igreja na mesma condição. Há diversas atividades e modos de participação nelas. Por exemplo, para todas as ações eclesiais a oração é bem-vinda! Todos nas comunidades devem se sentir responsáveis pela acolhida aos jovens, dar-lhes atenção, orientá-los, fazer-lhes propostas de engajamento. Não haverá evangelização, se antes, não houver acolhida das pessoas! Mas também é importante não esperar, mas ir ao encontro delas!        Para a promoção do serviço de evangelização das juventudes, contamos com um grande elenco de sujeitos, tais como: os bispos, os párocos, os

2

vigários, os sacerdotes colaboradores das comunidades, os catequistas, os coordenadores das comunidades, os conselhos, as Congregações Religiosas, os Movimentos Eclesiais, as diversas pastorais, as Novas Comunidades, as lideranças juvenis etc. Portanto, apesar de falarmos de “jovens e evangelizando jovens”, na verdade, todos os sujeitos de uma comunidade devem dar especial atenção e carinho a todos!   Uma diversidade de atividades possíveis  O projeto Pastoral do Setor Juventude será traduzido numa grande diversidade de atividades pastorais a serem desenvolvidas em diversos níveis: grupos, expressões juvenis, nas comunidades, nas paróquias, nas regiões episcopais e em nível de arquidiocese. Elencamos a seguir algumas dessas atividades: reuniões, encontros, assembleias, momentos de oração, celebrações eucarísticas, retiros, cursos, passeios, acampamentos, atividades lúdicas, jornadas missionárias, treinamentos, celebração dos sacramentos, mutirões, campanhas, acompanhamento espiritual, simpósios, congressos, celebrações da Palavra, Leitura Orante da Bíblica, festas, shows, adoração, palestras, estudos, convivências, debates, programação de atividades, avaliação etc. Tantas outras atividades se-

3

rão promovidas de acordo com os contextos e a sensibilidades das expressões juvenis. Cada carisma tem liberdade para organizar qualquer atividade educativo-pastoral em prol da evangelização dos jovens. Todavia, é muito importante que sejam respeitadas as datas nas quais estão programados eventos em nível arquidiocesano. Para esses eventos, todas as expressões juvenis, em todos os níveis organizativos, devem participar. Evite-se atividades paralelas!

4

A sustentabilidade econômica do Setor Juventude A pastoral tem uma dimensão econômica! Isso deve ser levado a sério! Quando queremos promover algo precisamos também pensar nos recursos financeiros, materiais e técnicos. Tudo tem um custo. Nada cai do céu de graça! Não basta sonhar, é preciso organizarse estrategicamente. Por isso, para que o Projeto Educativo-Pastoral do Setor juventude não se torne uma montanha de ideias sem efeitos, estimulamos que as diversas expressões juvenis contem com um plano financeiro visando a autossustentabilidade das ações pastorais a serem implementadas. Ou seja, os jovens deverão ser estimulados e educados para que não sejam dependentes, assumindo uma postura passiva diante das necessidades pastorais. Is-

so também faz parte do protagonismo juvenil. Uma pastoral com dinamismo empreendedor vence com facilidade os obstáculos econômicos. A famosa “caixinha” dos jovens, portanto, deverá ser implementada por eles mesmos. Já está constatado pelo mundo afora, que onde não há recursos econômicos disponíveis também não há dinamismo pastoral. Por outro lado, desculpe-me a franqueza, “quem detém a chave do sacrário, em geral, não disponibiliza da chave do cofre”! A perspectiva da autossustentabilidade da pastoral juvenil visa sensibilizar, animar e educar os jovens para o compromisso com a dimensão econômica na promoção da evangelização. Quando a corresponsabilidade econômica é promovida se estimula a captação de recursos através de muitas formas. Entram nesta dimensão a busca de parcerias e patrocínios.    REFLEXÃO:

1

.   Você concorda que na Comunidade Católica todos são corresponsáveis pela missão da Igreja? O que isso significa? .   Como você analisa a questão da acolhida aos jovens em sua comunidade? .   Você acha importante levar em conta a dimensão econômica da pastoral juvenil? Por quê?

2 3


8

belém, De 5 a 11 de janeiro de 2018

Nazaré Repórter

rádio nazaré

fm

J Missa da Escola Arquidiocesana

z mh 3 . 91 fotos: divulgação

dos Servidores do Altar

No sábado, 13, será realizada a Missa de Encerramento da EASA 2017 (Escola Arquidiocesana dos Servidores do Altar), às 08h30, na Paróquia da Santa Cruz, localizada na Avenida Almirante Barroso, no bairro do Marco. A celebração será presidida pelo diretor espiritual, padre Plínio Pacheco. Cada região ficará responsável para realizar a inscrição da paróquia e do grupo de servidores. A coordenação informa que todos os Servidores do Altar devem estar devidamente paramentados.

J Transferência

l Nazaré em Revista

Estudantes de graduação que desejam estudar na Universidade do Estado do Pará (Uepa) podem participar dos processos seletivos de transferência de curso da instituição. Estão disponíveis dois editais, sendo o primeiro para candidatos internos e o segundo para interessados oriundos de outras Instituições de Ensino Superior (IES). O prazo de inscrição segue até 12 de janeiro, via formulário eletrônico a ser disponibilizado no site www.uepa.br.

Elyvane Barbosa comanda o Nazaré em Revista no mês de Janeiro Durante o mês de Janeiro o Programa Nazaré em Revista, da Rádio Nazaré FM, será apresentado por Elyvane Barbosa, com a mesma alegria e credibilidade já características do programa. Em Fevereiro o

J Cursinho

J Música Segue até sexta-feira, 05, a inscrição para o Processo Seletivo aos cursos de bacharelado em Música no Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG). São 20 vagas nas habilitações de Canto Lírico, Piano,

Flauta Transversal, Clarinete, Fagote, Trompa, Trombone, Trompete, Tuba, Saxofone, Oboé, Violino, Viola, Violoncelo, Contrabaixo, Violão e Percussão, Composição e Arranjo e Regência de Bandas. Poderão inscrever-se ao Processo Seletivo – Bacharelado

em Música, os candidatos que concluíram ou que concluirão a 3ª ano do Ensino Médio ou quem realizou o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no ano de 2017. Para mais informações o edital está disponível no site da FCG em www.fcg.pa.gov.br.

J Colônia de Férias A Colônia de Férias promovida pela Fundação Cultural do Pará (FCP), será realizada neste mês de janeiro em duas etapas, entre 16 a 19 e 23 a 26, na Oficinas Curro Velho e Biblioteca Arthur Vianna. A programação será dividida para os turnos da manhã e tarde, sendo 50 vagas para a manhã e 100 para a tarde. Nos períodos da manhã, as atividades serão voltadas

J Acamp’s

em janeiro

A Comunidade Católica Shalom promove a 12ª edição do “Acamps”, no período de 17 a 21 de janeiro, em Benevides. O Acampamento é voltado para jovens com idade entre 13 a 33 anos, e não precisa fazer parte da comunidade Shalom. Para participar o jovem deve realizar sua inscrição no Centro de Evangelização, localizado em São Brás e em Ananindeua. A programação é composta de vários momentos, como louvor, adoração, caminhada, trilhas, gincanas, banhos, musicais, entre outros. As inscrições podem ser feitas até o dia 17. Mais informações pelo telefone 3353 9956 / 98054 2768.

para crianças entre 7 a 12 anos e o da tarde para jovens entre 14 e 17 anos.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site da FCP: www.fcp.pa.gov.br.

Dia 02, iniciaramse as inscrições para o processo seletivo do Projeto Universidade Aberta (PUA), o cursinho prévestibular gratuito da Universidade Federal do Pará (UFPA). Serão selecionados 60 alunos por meio de uma prova que envolve conhecimentos de língua portuguesa e matemática. As inscrições seguem até o dia 24, e a prova será no dia 28 de janeiro. O cursinho é voltado para alunos da rede pública de ensino ou que possuam uma bolsa de estudos parcial ou integral em escolas particulares. Para se inscrever, os estudantes devem ir ao Laboratório de Física-Ensino (Sala do PET- Física), localizado no Campus Básico da UFPA (próximo à Biblioteca Central), nos horários de 8h às 12h e de 14h às 18h. Informações: (91) 3201-7888 / 3201-7887.

J Paróquia se prepara para a Festividade de Jesus Ressuscitado A paróquia de Jesus Ressuscitado, no bairro da Marambaia, já se prepara para a festividade do padroeiro. Neste final de semana, nos dias 6 e 7, durante as missas, o pároco, padre Mauricio Henrique, realizará a apresentação e lançamento do cartaz oficial da festividade 2018, o ícone, as camisas e banners. A celebração no dia 6, sábado, será às 18h. No domingo, 7, a celebração será as 18h. O tema escolhido da festa este ano é “Igreja: Mistério animado por Jesus Ressuscitado”.

Nazaré em Revista volta a ser apresentado por Romildo Rosa. Sintonize 91,3MHz e acompanhe de segunda a sexta-feira o programa Nazaré em Revista, a partir das 9h. Lembrando que o ouvinte pode interagir durante a programação ligando para a central de atendimento, no número 4006-9211.

Rádio Nazaré FM - 91,3. A serviço da vida. nossa missão é evangelizar!

rede nazaré de televisão

al can

30

l Transmissão da missa em ação de graças pelos 402 anos de Belém Acompanhe pela TV Nazaré, Canal 30 – ou na sintonia de sua cidade – na sexta-feira, 12, a transmissão ao vivo da Missa em ação de graças pelo aniversário

portal nazaré

de 402 anos da cidade de Belém, na Catedral Metropolitana de Belém, às 8h, presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Côrrea. w. ww re. aza on m.br a c co da fun

l Portal Nazaré no aniversário de Belém O município de Belém completa 402 anos de fundação na sexta-feira, 12 de janeiro. Confira no fundacaonazare.com. br toda a cobertura em torno das comemorações e acompanhe ainda a programação especial que a Rede Nazaré

de Televisão e a Rádio Nazaré FM prepararam para homenagear a capital paraense. Siga-nos nas redes sociais: facebook. com/FNCBelem; twitter. com/FundacaoNazare e youtube.com/user/ FNComunicacao


9

belém, De 5 a 11 de janeiro de 2018

Igreja

Dom Helder Câmara é declarado patrono brasileiro dos Direitos Humanos Projeto de lei foi sancionado em 26 de dezembro e publicada no Diário Oficial da União

P

rimeiro secretário-geral e idealizador do projeto da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Helder Pessoa Câmara foi declarado Patrono Brasileiro dos Direitos Humanos. A lei de número 13.581/2017 foi sancionada e publicada no Diário Oficial da União em 26 de dezembro. O Dom da Paz, como era conhecido, ocupou o cargo de secretário-geral em dois mandatos, de outubro de 1952 até outubro de 1964. Depois, tornou-se arcebispo de Olinda e Recife (PE). A pessoa que recebe o título de patrono de determinada categoria ou ramo da ciência e do conhecimento é aquela cuja atuação serve de paradigma e inspiração a seus pares. O projeto de lei que sugeriu o título a dom Helder, faleci-

divulgação

do em 1999, foi proposto em 2014, com a justificativa de se tratar de uma homenagem a

um dos fundadores da CNBB e “grande defensor dos direitos humanos durante o regi-

me militar brasileiro”. Para o deputado propositor, Arnaldo Jordy (PA), “mais que uma li-

derança religiosa, Dom Helder Câmara era referência na luta pela paz e pela justiça social. Pregava uma Igreja simples, voltada para os pobres e a não violência”. Em 1972 foi indicado para o Prêmio Nobel da Paz. Dom Hélder aposentou-se em 1985, tendo organizado mais de 500 comunidades eclesiais de base. No final da década de 1990, lançou a campanha “Ano 2000 Sem Miséria”. Dom Hélder Câmara deixou registrado seu pensamento em diversos livros que tiveram grande repercussão, sendo traduzidos em várias línguas. Sua atividade política, social e religiosa foi reconhecida no mundo inteiro. deixou registrado seu pensamento em diversos livros que tiveram grande repercussão, sendo traduzidos em várias línguas.

Cursilho de Cristandade

Pe. Antônio Mattiuz, csj (antoniomattiuz@gmail.com)

C

erto dia Jesus estava a caminho de Jerusalém e viu um jovem e lhe disse: “Vem e segue-me”. O jovem respondeu: “Mestre, deixa-me primeiro sepultar meu pai”. Jesus disse: “Deixa que os mortos sepultem seus mortos; tu vai anunciar o Reino de Deus”. Aquele jovem não seguiu a Jesus. Ninguém pense que o pai dele estava morto sendo velado aguardando o sepultamento. Não! O jovem amava a Jesus,

Mestre, eu te seguirei, mas... Lc 9,59 mas queria ajudar o pai nos negócios e nos serviços da família. Quando tivessem resolvido os problemas econômicos, então iria trabalharia para Jesus. Na prática, os problemas econômicos nunca se resolvem por inteiro. Os bens terrenos, os capitais e o dinheiro nunca saciam a sede da pessoa. Quanto mais tem, tanto mais quer ter e nunca está satisfeito. É por

isso que o acúmulo de bens terrenos não fazem a felicidade de ninguém, mesmo que tenha bilhões. Hoje também tem gente boa que gostaria de trabalhar para Deus, mas só depois de ter dinheiro, capitais, patrimônio... Depois, depois, depois... Mas este depois nunca chegará. Quando alguém sente o sublime chamado para ajudar Jesus a salvar o mundo, preci-

sa decidir-se logo e fazer a sua parte, mesmo com prejuízos materiais. Se você é chamado ao cursilho, deixe o resto de lado e vá. Se você é chamado a evangelizar, não faça as contas de quanto irá gastar ou quanto deixará de ganhar, mas vá logo. Não deixe para depois. É mais fácil um camelo passar pelo buraco da agulha do que quem se apega ao dinhei-

ro entrar no Reino de Deus. Mas, o que é o Reino de Deus? É uma sociedade nova de justiça, solidariedade e de amor. Jesus prometeu: “Quem deixa pai, mãe, terras, bens deste mundo por causa do Reino, receberá cem vezes mais neste mundo e a vida eterna no céu”. Se Jesus chama, diga logo: “Mestre, conta comigo; estou às tuas ordens!”.

Vida Religiosa Consagrada Pe. João Mendonça, sdb (pe.mendonca@hotmail.com)

Cultura vocacional e querigma: encontramos o Messias!

A

bela eespontânea expressão de André ao comunicar a Pedro o encontro com Jesus é fundamental para entender o querigma vocacional (Jo 1,41). Ele chega perto de Simão e diz: Encontramos o messias(Jo 1,41). Isto nos recorda uma das ideias fortes de Aparecida: A Igreja cresce, não por proselitismo mas por atração: como Cristo atrai tudo para si com a força do seu amor. Impactados por Ele O querigma é o anúncio de algo que nos impactou de fato. Que mudou radicalmente nossa existência. É a conversão Paulina na sua essência. Paulo não foi um pervertido que se converteu, mas um bom fariseu que encontrou um significado para sua existência e deixou tudo para se-

guir a voz interior que o movia a evangelizar. Ele não carregava um peso, mas a graça; não se lamentava dos sofrimentos, mas entendia tudo à luz daquela chama interior que o consumia; não viva triste, mas alegre com o antídoto do amor frente ao ódio e a violência (DAp, 29). Portanto, “conhecer Jesus é o melhor presente; tê-lo encontrado foi o melhor que aconteceu; fazê-lo conhecido é nossa alegria” (DAp, 29). Esta dinâmica querigma é também mistagógica, ou seja, nos faz mergulhar no mistério salvífico de Deus e nos torna servidores, e generosos discípulos (DAp, 31). Na medida em que o cristão compreende a fé mais será capaz de responder ao chamado de Deus sem medo. A fé é dom dado por Deus mas

precisa ser celebrado, vivido, experimentado, compreendido, testemunhado e anunciado. Sem este ciclo da fé não existe maturidade do ato de crer. Portanto, não há como responder com generosidade e entrega ao chamado a sair da própria terra, dos próprios costumes, dos projetos pessoais, da mesmice do cotidiano e da liberdade autodestruidora e egoísta para ir ao encontro da voz interior que diz uma e outra vez: VEM E SEGUE-ME! Ouvir a voz interior Na vida dos santos e santas é muito comum encontrarmos este apelo interior a partir do grito da realidade. Dom Bosco, por exemplo, viu e ouviu gritos de meninos e jovens abandonados e sentiu que Deus lhe dizia: cuida da

salvação deles. Santa Tereza de Calcutá avistou um mendigo que agonizava e sentiu a voz interior que lhe dizia: Tenho sede. São Francisco de Assis deparou com um leproso e sentiu o impulso de beijar seus pés e depois uma voz interior lhe disse: Francisco, restaura a minha Igreja. São João Paulo II percorreu o mundo anunciando o Evangelho até que um dia viu uma faixa que dizia: Santo padre, o povo passa fome. Esta voz que brotou do meio de uma multidão faminta fez com que o papa entrega-se a vida pela justiça no mundo. A jovem bem-aventurada Laura Vicuña, percebeu o sofrimento de sua mãe castigada e explorada por um padrasto violento que também queria seduzi-la, porém Laura resistiu e ofereceu a vida pela

conversão dele. Os servos de Deus Dom Luciano Mendes de Almeida e Hélder Pessoa Câmara, também ouviram a voz interior num Brasil desorientado e submisso pela ditadura e levantaram a voz contra toda forma de injustiça, divisões e prepotências. São santos de ontem e de hoje e, teríamos muitos outros. Em todos eles podemos perceber a mistagogia querigmática do encontro profundo e radical com Deus. Vidas que se doaram pela salvação do mundo. Saber responder O querigma precisa ser resgatado na cultura vocacional em vista de respostas generosas, ousadas e criativas rompendo com uma cultura liquida e sem brilho, opaca e ensossa que nos empobrece a cada dia.


10

belém, De 5 a 11 de janeiro de 2018

Santa Missa Horários de Missas nas paróquias da Arquidiocese de Belém Região Episcopal Sant’Ana Nossa Senhora da Graça (Catedral) Cidade Velha - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 2121-3723/ 2121-3724 N. Sra. das Mercês (Reitoria) Comércio - Belém Sábado: 12h e 17h Domingo: 12h e 17h Sant'Ana da Campina Comércio - Belém Sábado: 12h (Igreja Matriz) Domingo: 7h (Col. D. Bosco) 9h (Igreja Matriz) Telefone: 3230-3734 São Judas Tadeu Condor - Belém Sábado: 19h. Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 3115-6020 Santa Teresinha do Menino Jesus Jurunas - Belém Sábado: 6h e 18h30 Domingo: 6h30, 8h30 e 18h Telefone: 3272-2251 Santo Antônio de Lisboa Batista Campos - Belém Sábado: 6h30, 12h, 17h e 18h30 Domingo: 8h, 11h, 17h, 18h30 e 20h Telefone: 3215-7004/ 3222-0097 Santíssima Trindade Campina - Belém Sábado: 16h Domingo: 7h, 10h, 11h30, 17h30 e 19h Telefone: 3215-7007/ 3242-4917 Nossa Senhora da Conceição Cidade Velha - Belém Sábado: 18h30 Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3215-7006 São José Umarizal - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 11h e 19h Telefone: 3230-1633 Santa Luzia Jurunas - Belém De terça a sexta-feira: 19h Sábado: 18h30 Domingo: 7h; 9h; 18h30 Telefone: 3271-2146 Nossa Senhora de Lourdes Nazaré - Belém Seg a Sáb: 6h30 e 18h Domingo: 7h, 9h, 17h30 e 19h30 Telefone: 3223-5728 Nossa Senhora do Carmo Cidade Velha Sábado: 18h - Domingo: 7h Região Episcopal Santa Maria Goretti Santa Maria de Belém Terra Firme - Belém Terça: 19h Sábado: 19h - Domingo: 7h30 e 19h Telefone: 3253-5422 São Pedro e São Paulo Guamá - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 18h30 Telefone: 3283-6021/3259-0413 São José de Queluz Canudos - Belém Segunda a sábado: 6h30 e 19h Domingo: 7h, 8h30, 17h e 19h Telefone: 3226-2612 São Domingos de Gusmão Terra Firme - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h30 Telefone: 3253-2656/3274-4746 São Miguel Arcanjo Cremação - Belém Sábado: 18h30 Domingo: 7h30, 11h e 18h30 Telefone: 3283-6022 Nossa Senhora de Fátima Fátima - Belém Sábado: 17h30 Domingo: 6h45, 8h30, 17h30 e 19h30 Telefone: 3266-1392/3226-0503

Santa Maria Goretti Guamá - Belém Domingo: 9h30 e 18h Telefone: 3283-6023 Nossa Senhora de Nazaré (Basílica Santuário) Nazaré - Belém Sábado: 7h, 8h30,12h,17h Domingo: 6h30, 8h, 10h, 16h30, 18h e 20h Telefone: 4009-8400 São Francisco de Assis (Capuchinhos) São Brás - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 6h, 7h30, 9h30,18h, 20h Telefone: 3073-1500 Santo Antônio do Tucunduba Guamá - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 7h e 19h30 Telefone: 3274 -9001 Região Episcopal Santa Cruz Imaculada Conceição Castanheira - Belém Sábado: 17h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3277-4642/98111-8110 São Sebastião Sacramenta - Belém Sábado e domingo: 7h, 17h e 19h Telefone: 3264-9060/3254-7354 Jesus Ressuscitado Marambaia - Belém Sábado: 18h Domingo: 7h, 10h e 18h Telefone: 3277-4643 São Geraldo Magela Val de Cans - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h30, 10h30 e 18h Telefone: 3257-7950 N. Sra do Perpétuo Socorro Segunda a sábado: missa - 19h Domingo: missa: 7h, 8h30, 17h30 e 19 h - Telefone: 3233 1797 São Jorge Marambaia - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h, 17h e19h Telefone: 3277-4641 São Raimundo Nonato Umarizal - Belém Sábado: 6h30 e 18h Domingo: 6h30, 8h30 e 18h Telefone: 3277-4644 Santa Cruz Marco - Belém Sábado: 7h e 18h30 Domingo: 7h, 9h, 11h30 e 18h30 Telefone: 3277-4640/3276-0941 Nossa Senhora da Conceição Aparecida Pedreira - Belém Terça a Sábado: 18h Dom.: 7h, 9h e 18h/1ª Sexta-mês: 9h Telefone: 3233-4224/3276-9573 São Francisco Xavier Marco - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3352-8845 N. Senhora, Mãe da Divina Providência Val de Cans - Belém Sábado:19h - Domingo: 7h e 19h Telefone: 3257-2388 Sagrada Família Curió Utinga - Belém. Sábado: 7h e 19h30 Domingo: 7h, 9h e 19h30 São João Paulo II Souza - Belém De terça a sábado: 18h Domingos: 8h e 18h Telefone: 3277-4062 Nossa Senhora de Loreto Marco - Belém Telefone: (91) 3355-6302 Sábado: 17h Domingo: 7h, 9h, 11h, 17h e 19h São Benedito Rua São Benedito, Barreiro Terça a sexta-feira - 19h Sábado - 8h (missa com crianças) Domingos - 7h30 e 18h30

Região Episcopal São João Batista São João Batista e Nossa Senhora das Graças Icoaraci - Belém Terça a sexta: 6h30 Sábado: 6h30, 17h, 20h Domingo: 7h e 18h Telefone: 3297-7250 São Francisco de Assis Tapanã - Belém Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3258-8036 Nossa Senhora de Fátima Icoaraci - Belém Terça, quinta e sexta: 18h30 Sábado: 19h - Domingo: 19h Telefone: 3297-7251 Jesus Bom Samaritano Tapanã - Belém Domingo: 7h30 e 19h30 Telefone: 3033-2004 São Francisco das Ilhas Cotijuba - Belém Terça e quinta: 19h30 Sábado: 19h30 Domingo: 7h e 19h30 Telefone: 3247-1438 Nossa Senhora da Imaculada Conceição Outeiro - Belém Terça e quinta: 19h; Sábado: 9h Domingo: 7h e 18h Telefone: 3267-1174 Nossa Senhora do Livramento Icoraci - Belém Terça, quinta, sexta e sábado:19h Domingo: 7h e18h Telefone: 3288-4250 Divina Misericórdia Águas Negras - Icoaraci Terça a sexta: 18h30 Sábado: 17h e 19h30 (comunidade) Domingo: 7h e 19h 30 Santo Afonso de Ligório Pratinha - Belém Sábado: 19h Domingo: 8h30 e19h Telefone: 3258-1554/3274-8281 São Francisco de Assis Campina - Icoaraci Domingo: 7h, 9h e 18h30 De terça-feira a sexta-feira: 19h Telefone: 3297-0765 Região Episcopal Coração eucarístico de jesus Coração Eucarístico de Jesus Catalina - Belém Sábado: 18h Domingo: 7h, 10h e 18h Telefone: (91) 3285-1433 Santa Edwiges Mangueirão - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h30 e18h Telefone: 3279-1654 N. Senhora Rainha da Paz Bengui - Belém Domingo: 7h, 9h e 18h30 Telefone: 3277-4645 Nossa Senhora do Bom Remédio Conjunto Satélite - Belém Sábado: 17h30 Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3289-5355/3248-1136 Natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo Conjunto Sideral - Belém Domingo: 7h, 9h e18h Telefone: 3067-2017 Santa Luzia do Bom Futuro Cabanagem - Belém Sábado: 17h - Domingo: 7h e 19h Santa Teresinha do Menino Jesus Tenoné - Belém Domingo: 7h e 18h Telefone: 3289-5368 Nossa Senhora de Lourdes Coqueiro - Ananindeua Sábado: 17h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3275-2391

Santo Antônio de Pádua Coqueiro - Ananindeua Sábado: 19h. Domingo: 7h e 18h Telefone: 98152-2200 Arcanjo São Miguel Una - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h30. 9h30 e 19h Telefone: 3234-4674 Região Episcopal Menino Deus N. Senhora Auxiliadora Anita Gerosa (Aurá) - Ananindeua Domingo: 7h e 18h Telefones: 3255-3828 N. Senhora das Vitórias Almir Gabriel - Marituba Sábado: 19h Domingo: 7h, 19h Telefone: 3256-7655 Sagrado Coração de Jesus Júlia Seffer - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h30, 9h e18h Telefone: 3265-5413 Sagrado Coração de Jesus Distrito Industrial - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h, 8h30 e 17h30 Telefone: (91) 98855 - 2232 Menino Deus Centro - Marituba Domingo: 6h, 8h30 e 18h Telefone: 3237-8351 N. Sra. de Nazaré Quarta - feira Horário de Missa: às 19h Domingos: às 8h30 Telefone: 98040-5117 /98102 - 7344 N. Sra. das Graças Centro - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h e 19h Telefone: 3255-2654 N. Sra. do Ó Vila - Mosqueiro Sábado: 19h30 Domingo: 6h30, 9h30 e 19h30 Telefone: (91) 3771-1278 São Pio X Águas Lindas - Ananindeua Domingo: 7h30 e 19h30 Telefone: 32155-2583 Santa Rosa de Lima Independente - Benevides Terça a Sexta:18h Sábado:17h, 19h Domingo: 07h30 e 19h Telefone: (91)3724- 1135 Bom Pastor Nova Marituba - Marituba Segunda a Sexta: 18h Sábado: 6h, 9h30 e 19h Domingo: 6h, 9h30 e 19h Telefone: 4106-0202 N. Sra da Conceição Praça Matriz - Benfica Domingo: 6h15 e 19h30 Telefone: 3450-8147 N. Sra da Conceição Carananduba - Mosqueiro Ter a Sex: 18h30 Sábado: 18h30 - Domingo: 7h e 19h Telefone: 3772-1183 Santa Bárbara Centro - Santa Bárbara Domingo: 7h30 e 19h Telefone: 3776-1529 São Marcos Uriboca - Marituba Terça: 19h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3237-8351 Pedro Pescador Baía do Sol - Mosqueiro Ter a sexta: 19h (Igreja S. Sebastião) Quarta: Matriz - 19h Sábado:19h (Igreja São Sebastião) Domingo: 8h (Ig. S. Sebastião);

10 h 3 0 ( I g . D i v. E s p . S a n t o ) ; 19h ( Matriz) Telefone: 99919-4153 Área Missionária São Paulo, Apóstolo Rodovia BR-316 Domingo: 9h e 11h Telefone: 98292-9199 Santíssimo Sacramento Nova União - Marituba Sábado: 18h30 (Capela N. Sra. do Perpétuo Socorro) Domingo: 18h30 (Capela S. Francisco de Assis) Região Episcopal São Vicente de Paulo Cristo Rei Guanabara - Ananindeua Domingo: 7h, 9h30 e 19h Telefone: 3235-1405 Divino Espírito Santo Cidade Nova - Ananindeua Sábado: 7h. Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3263-0603 Santo Inácio de Loyola Icui Guajará - Ananindeua Domingo: 7h e18h Telefone: 991541971 São Lucas Evangelista Guajará - Ananindeua Sábado: 19h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3279-2621 Santa Maria Mãe de Deus Maguari - Ananindeua Terça, quarta, sexta e sábado: 7h Quinta: 19h; Domingo: 7h e 19h Fone: (91) 3255-5284 Santa Teresinha Águas Lindas - Ananindeua Domingo: 7h30 e 18h Telefone: 9916-4548/99169-3443 N. Senhora de Guadalupe Coqueiro - Ananindeua Terça a sexta: 19h Sábado: 18h30 Domingo: 7h ,9h e18h Telefone: 3245-7440 Cristo Peregrino Jaderlândia - Ananindeua De Segunda a Sábado: 19h Domingo: 7h,17h e19h Telefone: 3237-9891 Santa Paula Frassinetti Cidade Nova VI - Ananindeua Segunda e quarta: 18h30 Terça e quinta: 19h30 Sexta: 7h. Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h, 18h Telefone: 3279-2620 Transfiguração do Senhor Curuçambá - Ananindeua Sábado: 18h30 e 20h Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3286-8570 Santa Rita de Cássia Cidade Nova V - Ananindeua. Sábado: 6h30 e 17h30 Domingo: 6h30, 8h30, 7h30 e 19h30. Telefone: 3273-3191/ 3273-3310 São Vicente de Paulo Paar - Ananindeua Domingo: 7h, 8h30 e 19h São José Operário Conj. Carnaúba, Icuí - Ananindeua Domingo: 7h e 18h Telefone: 3295-3545/3031-1172 Nossa Senhora do Amparo Cidade Nova 8 - Ananindeua Terça a Sexta: 19h30 Sábado: 19h30 Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3287-2418 Santo André Apóstolo Coqueiro - Ananindeua Segunda a sexta - 19h Sábado: 19h45 - Domingo: 8h 19h Telefone: (91) 3235-1658

Não encontrou o horário da sua paróquia aqui? Entre em contato com seu pároco ou com a secretaria da sua paróquia e solicite que nos informem para podermos publicar.


11

belém, De 5 a 11 de janeiro de 2018

Família Nazaré

Primeira missa do ano pela Família Nazaré, será celebrada no dia 5 A Missa acontece sempre na capela da Fundação Nazaré de Comunicação

N

a primeira sextafeira do ano, dia 5 de janeiro, a Fundação Nazaré de Comunicação promove a Santa Missa mensal em intenção especial pelos membros da Família Nazaré, todas as pessoas de boa vontade que contribuem para a manutenção da obra de evangelização da Arquidiocese de Belém através dos meios de comunicação. A missa será presidida pelo padre José Maria Ribeiro, pároco da paróquia de Santa Maria Mãe de Deus, a partir das 15h. A celebração será transmitida ao vivo pela TV Nazaré, canal 30, ou na sintonia da emissora em sua cidade. A missa também pode ser acom-

panhada ao vivo e em tempo real pelo Portal Nazaré (www.fundacaonazare.com.br) e também pela Rádio Nazaré FM – 91.3 Mhz. A missa é antecedida da oração feita pelo Movimento Terço dos Homens, Terço das Mães que oram pelos filhos e Apostolado da Oração, que também será transmitido ao vivo pela TV Nazaré e Portal Nazaré, às 14h30. A partir das 15h, a TV Nazaré, a Rádio Nazaré FM e o Portal Nazaré entram em cadeia para transmissão ao vivo da Missa. CONVITE

A Missa acontece sempre na capela da Fundação Nazaré de

luiz estumano

w Membros do Apostolado da Oração durante a celebração

Comunicação. A comunidade em geral é convidada a participar. A participação do Terço

dos Homens é importante também, pois eles são especialmente convidados a rezar o terço

mariano que se inicia às 14h30, antes da Missa, com transmissão ao vivo pela TV Nazaré.

A celebração mensal, sempre na primeira sexta-feira do mês, tem, ainda, a finalidade de honrar a devoção da Igreja ao Sagrado Coração de Jesus. Por esse motivo, a Fundação Nazaré também estende o convite aos membros do Apostolado da Oração para participarem da Santa Missa. As celebrações s ã o re a l i z a d a s sempre nas primeiras sextas-feiras de cada mês, o ano inteiro, sob a presidência do padre responsável pela paróquia convidada.

Testemunho de Fé

“N

o final de dezembro de 2016, comecei passei mal e minha mãe me

levou para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento). A médica disse que eu precisaria realizar um exame de sangue, pois meus sintomas pareciam ser graves. No outro dia minha mãe foi buscar o resultado do meu exame e a médica aconselhou a ir para o Hemopa, pois a taxa de hemoglobina do meu sangue estava muito baixa, a suspeita era de uma anemia, que poderia cau-

sar uma leucemia. Marcamos a consulta no Hemopa. Durante o período até chegar a consulta, fui para a adoração na Basílica, mesmo doente e fraca. Sou coroinha e consagrada de Nossa Senhora, rezava pedindo que eu fosse curada e que não desse nada grave no exame que iria fazer. Alguns meses depois fui realizar o exame e na mesma hora saiu o resultado, estava tudo nor-

mal. Agradeci muito, pois foi um milagre. Realizei vários exames para comprovar e fui curada. Graças a Deus e a Nossa Senhora de Nazaré estou saudável. A fé só aumentou”.

divulgação

Karina Thaís Costa Lima 19 anos Estudante

Parabéns para você! divulgação

“E

u quero agradecer a Deus, em primeiro lugar, por me conceder a graça de mais um ano de vida, de poder estar junto da minha família comemorando. Que Ele derrame a sua benção sobre mim, família, trabalho, onde posso ajudar as pessoas. Agradeço por fazer parte da família Nazaré, que Deus abençoe sempre. Amém.” Maria José de Souza Cravo

59 anos Professora (9 de Janeiro) 05/01 Áurea de Nazaré Carmona da Rocha Joarina Viana Silva José Madeira Fialho Leila Trindade dos Santos Luis Martins de Araújo

Maria de Fátima Clemente Gonçalves Maria do Carmo Gonçalves da Silva Raimunda Aires Machado Raimundo Amaral Borges Telma do Socorro Mamoré Barata 06/01 Araguaci Avelar da Silva Benedita das Graças Roque Domingues Carmen Djanira Gonçalves Santiago Cristiene Camili de Souza Silva Elizete Alves da Luz e Elizangela Alves José Ribamar da Silva Maria Arlinda Patello de Moraes Maria Goretti Bittencourt da Silva Maria Reis da Rocha Terezinha Oliveira Batista Valdomiro Bezerra de Oliveira 07/01 Diácono Lucino Saraiva de Campos Elizabethe de Souza Fernando Moura Marques Ilvandra Lima Moreira José Milton da Silva Luiz Alfredo Quental de Moraes Marcelo Gurjão Farias Maria de Nazaré Cunha Pinheiro Maria José Barros Ferreira Maria Rosimar Castro Marieta Rodrigues Gomes Cardoso Raimunda Teodora da Costa 08/01 Camilo de Lélis Ribeiro Elizabeth Carvalho da Silva Maria Elizabete Rocha de Azevedo Maria José Anaissi de Oliveira Barbosa Raimunda de Jesus Silva Santiago 09/01 Antônio Pereira de Freitas Casal Almir Araújo Pacheco

e Maria do Perpétuo Socorro Cleide Lucia Barbosa Paiva Luciana da Silva C. Cardoso Maria José de Souza Cravo Maria das Graças Braga da Silva Maria de Lourdes Sales de Souza Maria Elenice Azevedo Corrêa Maria José de Souza Cravo Maria Lúcia de Sousa Maria Madalena Veloso da Silva Maria Santana da Luz Ferreira Oneide Martins Moreira Terezinha de Jesus de Souza Santos Zilda Rodrigues Soares 10/01 Cássia Michele Modesto Del Castilho Ivanilda de Holanda Cardim Marco Antônio Silva Coqueiro Maria de Nazaré Ferreira Vieira w

Maria do Socorro da Conceição Ferreira Maria Ernestina Pacheco Pinheiro Maria Luiza da Frota Costa Raimunda Damasceno Raimunda Martins Gomes Roseana Ferreira Boga Stones Bentes Júnior Suzette Salles 11/01 Carlos Eduardo Costa Brito Carlos Mendes Teixeira Fernando Daltro Sodré da Silva Luis Carlos Soares de Melo Maria Iracema da Silva Maria Raimunda Soares de Moura Natália Rodrigues Coutinho Regina Baia dos Santos Regina Célia Araújo da Silva Walnize Maria Garrido do Lago

Aniversário natalício de padres e diáconos diocesanos 07/01 - Diác. Lucino Saraiva de Campos 08/01 - Diác. Flamaiano Barroso Magno 08/01 - Pe. Maurício Henrique Almeida dos Santos 10/01 - Pe. Antônio Jailson da Silva

w

Aniversário de ordenação dos padres e diáconos diocesanos 06/01 - Diác. Raimundo Cordeiro de Brito 06/01 - Diác. Wilson Ferreira Faro Lima (uso de ordem) 06/01 - Pe. Pedro Diocrésio Francisco 07/01 - Diác. Evandro Raimundo da Costa Pinheiro (uso de ordem) 07/01 - Diác. João Batista Aragão Alencar 07/01 - Diác. Marinaldo Silva de Sousa (uso de ordem)

Ajude a manter a Fundação Nazaré de Comunicação. Ligue para 4006-9200 e seja sócio da Família Nazaré.


12

belém, De 5 a 11 de janeiro de 2018

Igreja

Dom Irineu faz reflexão como aproveitar as férias para “Bem-Viver Com a chegada das férias, muitas pessoas aproveitam para descansar e conhecer novos lugares. Para bem acolher os turistas, o Bispo Auxiliar de Belém do Pará e referencial da Pastoral do Turismo da CNBB, Dom Irineu Roman, escreveu um artigo em dezembro passado que traz a reflexão: “Como aproveitar bem a oportunidade do período de férias para “Bem-Viver”.

E

stamos caminhando para o final de mais um ano! E como diziam os latinos: “tempus in finis velocior”, quer dizer, “o tempo é mais veloz no final”. A estranheza de que um novo calendário será pregado na porta nos faz tomar consciência de que o tempo está passando. Para nós brasileiros, os meses de dezembro e janeiro caracterizam-se como tempo de férias, passeio, lazer…. Isso é bom, faz bem; afinal, ninguém é de ferro, e todos têm o direito de um merecido descanso. Esse período é tempo de recesso escolar, as indústrias oferecem férias aos funcionários, os órgãos públicos federais, estaduais e municipais também se organizam a fim de proporcionar esse benefício aos seus colaboradores, previsto na Constituição Federal. Esse tempo é, acima de tudo, um período em que a Igreja está de portas abertas para as Celebrações de Natal, Festa da Sagrada Família, Solenidade da Santa Mãe de Deus – dia Mundial da Paz, Epifania e Batismo do Senhor. Tudo isso em nosso tempo de férias! – Será que vamos esquecer-nos disso? – O Natal é sempre um grande motivo para renovação pessoal, familiar e comunitária! Afinal, trata-se de uma importante data de referência, não somente para os cristãos, mas para todos

Leia o artigo na íntegra!

Férias, Turismo e Cuidado da Casa Comum

os homens e mulheres de boa vontade. Embora vivamos tempos de grandes agitações, o Natal é um tempo propício para os sentimentos e práticas de solidariedade, de ternura e de amor. As famílias cristãs procuram viver o Natal como a festa da renovação da entrada de Deus em nossas vidas, a fim de caminhar conosco para sempre, ser companheiro de luta, de conquistas, também de derrotas, mas, sobretudo, ser companheiro – solidário. Como aproveitar bem a oportunidade do período de férias para “BemViver”? Santo Agostinho dizia em seus escritos que “no céu amaremos, louvaremos e descansaremos”. – O que é um descanso saudável? Pode-se fazer silêncio e descansar no interior de nossa própria casa, mas isso depende da colaboração de todos. Por outro lado, descanso não quer dizer ociosidade! Aproveitar as férias para uma boa leitura, para melhorar seus conhecimentos através dos estudos e até para realizar algum tipo de trabalho que nos dá prazer! Isso também pode ser um descanso!

Depende do amor e da paixão que dedicamos àquilo que fazemos! O Cardeal Peter Turkson, em sua Mensagem por ocasião do Dia Mundial do Turismo (DMT), em 27 de setembro de 2017, dizia que “o tempo de férias não pode ser pretexto para a irresponsabilidade, nem para a exploração, seja de pessoas ou do meio ambiente, ao contrário; curtir férias é tempo nobre, no qual cada um pode agregar valor à sua vida e à dos outros”. Neste sentido, podemos falar de férias como um período para cuidar de si mesmo, dos outros e do meio ambiente que frequentamos. O tempo de férias como uma oportunidade de descanso é

quadrinhos andré abreu

também uma forma para cuidar da Casa Comum e promover o “Turismo Sustentável”. Isto significa que deve ser responsável, não destrutivo, nem prejudicial para o meio ambiente e o contexto sociocultural em que incide; particularmente respeitoso pelas populações e seu patrimônio, visar à salvaguarda da dignidade pessoal e dos direitos dos trabalhadores e, enfim, estar atento às pessoas mais desfavorecidas e vulneráveis. A proposta de um Turismo Sustentável é também instrumento de progresso para as economias em dificuldade quando se torna veículo de novas oportunidades e não fonte de pro-

blemas. Lembrando o discurso do Papa Francisco dirigido às Nações Unidas, ele afirmava: “A Casa Comum de todos os homens deve continuar a erguer-se sobre uma reta compreensão da fraternidade universal e sobre o respeito pela sacralidade de cada vida humana, de cada homem e de cada mulher (…). A Casa Comum de todos os homens deve edificar-se também sobre a compreensão duma certa sacralidade da natureza criada”. À luz desses argumentos, como vivenciar o período de férias como um tempo de descanso? Como “Bem-Viver” esse período? Os cristãos fazem a leitura do “Bem-Viver” como uma expressão da sabedoria do Reino: o desapego em benefício do bem comum. Em nossa sociedade, a sabedoria como núcleo de uma nova civilização exige despojamento como exercício cotidiano que envolve as dimensões da vida. O desapego como ascese, como exercício de se livrar do desnecessário para que todos possam usufruir do necessário, ultrapassa a esfera do privado e do individual. Além

BOA DICA

disso, a arte do “BemViver” é a sabedoria que nos encaminha para um novo jeito de viver e conviver; é a capacidade de viver do essencial. Uma atitude evangélica sempre atenta aos sinais dos tempos e do Reino de Deus. O “Bem-Viver” é uma conquista, é uma evolução espiritual, um estilo de vida que se torna realidade quando: a) protegemos a vida e preservamos a natureza; b) defendemos os direitos e fortalecemos os valores; c) solidarizamos e partilhamos os bens comunitariamente; d) desenvolvemos autocomando e harmonia interior. Por isso, eu lhe pergunto: – Você vai sair de férias? Não faça de suas férias um período de ociosidade, não crie problemas para você, para os outros e para o meio ambiente. Não faça das férias um descanso de Deus, mas agregue oração, espiritualidade, boas leituras, convivência familiar, fraterna; construa boas amizades, proponha-se a um lazer sadio, pratique esportes, realize passeios, contemple a Deus e a obra que Ele criou. Boas férias, bom descanso!

livros e cd's

n A Oração do Povo de Deus - Salmos, DVD (Paulinas R$26,90)

O

eu indico divulgação

Padre João Paulo de Figueiredo Celestino 33 anos Estudos em Roma

DVD traz 11 salmos traduzidos diretamente da língua hebraica que conduzem à oração, à reflexão e à contemplação. Precedem cada salmo, rezado e proclamado por Regina Bittar, uma breve reflexão e uma orientação sobre o conteúdo e as intenções de cada oração, feitas por Pe. Nelson Antônio Linhares, CSsR. Enriquece ainda a obra uma entrevista com o professor Mathias Grenzer, doutor em Teologia Bíblica. Este DVD é um excelente subsídio para ser usado nos mais diversos encontros de grupos.

“E

u indico o livro ‘A Linguagem de Deus’, do autor Francis Collins. Neste livro, o autor, pioneiro no desenvolvimento do projeto genoma, faz com que vejamos a presença de um “projeto arquitetônico” de alguém dentro do campo físico e biológico, apresentando as evidências da existência divina, dentro de uma perspectiva científica.

n Viola em Oração - Pe. Agnaldo José, CD (Paulinas R$14,70)

V

iola em oração é o quinto CD do Pe. Agnaldo José com a gravadora Paulinas-COMEP. Há dezesseis anos, evangelizando por meio da canção, mais uma vez surpreende o público, com um álbum diferente dos que já lançou até hoje. Viola em oração é uma viagem não apenas histórica e cultural, mas um resgate das suas memórias afetivas e espirituais por meio das canções. O CD traz para público sucessos da música católica como as canções A ti meu Deus, Utopia, Cura Senhor, Oração de São Francisco, A Padroeira no estilo sertanejo raiz-caipira, valorizando não apenas os instrumentos do interior, como a viola e a sanfona, mas também a cultura popular.


aderno Dois C2º

1

belém, De 5 a 11 de janeiro de 2018

Solenidade da Epifania do Senhor

fotos: divulgação

Nas paróquias as celebrações ocorrem no dia 6

D

ia 06, a Igreja celebra a Solenidade da Epifania do Senhor que tradicionalmente é festejada 12 dias após o Natal, no Dia de Reis. A data comemora a visita de um grupo de reis magos (Mt 2 1 -12), vindos do Oriente para adorar o Senhor, ou seja, o Menino Jesus, o Filho por Deus enviado para a salvação da humanidade. Na Arquidiocese de Belém as 87 paróquias celebram a Solenidade da Epifania do Senhor, no dia 6 de janeiro. A Epifania do Senhor é a festa que comemora a manifestação de Jesus Cristo como Messias – Filho de Deus e Salvador do mundo. A primeira manifestação se dá aos reis magos que, guiados por uma estrela, chegam a Belém e, ao ver o Menino com Maria, sua Mãe, ajoelham-se diante dele e o adoram.

Mago quer dizer sábio, deviam estar estudando astronomia daí porque viram o surgimento de uma estrela diferente e se colocaram a caminho para encontrar o que ela indicava. São Beda, monge beneditino, que viveu de 673 a 735, escreveu sobre os reis magos, sendo eles três: Melquior, cujo nome quer dizer “meu Rei é luz”, veio de Ur na Caldéia. É ele quem oferece o ouro. Gaspar, cujo nome quer dizer “aquele que vai confirmar”, veio do mar Cáspio, é ele quem oferece o incenso. Baltasar, cujo nome quer dizer “Deus manifesta o Rei”, veio do Golfo Pérsico. É ele quem oferece a mirra. Os presentes oferecidos ao Menino expressam a missão que Ele veio realizar entre os homens. Ouro simboliza sua realeza; o incenso, sua divindade;

a mirra, sua humanidade sofredora.

católico, a festa da Epifania do Senhor é celebrada aproximadamente desde o ano 361 d.C. Reflexão sobre Também é conhecida a Epifania do Senhor como festa dos Reis MaO Jornal Voz de Nazaré gos ou “Dia de Reis” e é contou com a colabora- celebrada com muita ênção do padre Idamor da fase no Oriente até mais Mota, pároco da Paróquia do que no próprio Natal. de Santa Paula Frassinet- Nessa data comemorati, localizada na WE72, se a visita dos reis magos n° 762, Cidade Nova VI,  vindos do Oriente para Coqueiro, em Ananin- adorar o menino Jesus.  Mas o sentido verdadeideua. Lá a missa solene da Epifania do Senhor ro da festa é comemorar será celebrada no dia 06, a manifestação de Jesus às 19h. Em sua reflexão, como Messias de Israel, o sacerdote explica a sole- Filho de Deus e Salvador do mundo. A visita dos nidade:  "A palavra Epifania é Magos ao menino Jesus de origem grega e signi- é significativa porque tem fica “manifestação” ou como sentido a revelação “aparição”. No contexto do Messias ao mundo

pagão. Assim, a Epifania manifesta “a plenitude dos pagãos na família dos Patriarcas” e adquire a “dignidade israelítica” (CIC n.528). Segundo alguns autores o nascimento de Jesus também foi uma epifania (manifestação) aos filhos de Israel. São João Crisóstomo identificava como significante o encontro dos magos com o rei Herodes. Dizia ele que “a estrela que os guiava ficou, a certo momento, escondida até que, ao encontrarem-se sem sua guia, não tiveram outra alternativa senão consultar os judeus, na pessoa de Herodes. Dessa maneira, o nascimento de

Jesus foi do conhecimento de todos”. Na Igreja Latina (Ocidental) e na Igreja Oriental, a Epifania é celebrada no dia 06 de janeiro, sendo que em algumas Conferências Episcopais (como é o caso do Brasil) a data é celebrada no domingo seguinte a essa data. Também na Igreja Latina são comemorada como Epifania três manifestações distintas da vida de Jesus: a Epifania diante dos Magos do Oriente (manifestação aos pagãos), a Epifania do Batismo do Senhor (manifestação aos judeus) e a Epifania das bodas de Caná (manifestação aos seus discípulos)."

Vigia comemora 402 anos com missa em ação de graças no sábado, 6 No sábado, 6, o município de Vigia de Nazaré, nordeste paraense, completa 402 de sua fundação. A cidade de 51 mil habitantes, segundo o último censo do IBGE, foi criada em 6 de janeiro de 1616 e comemora os seus mais de quatro séculos com festa ao som de ritmos regionais e nacionais. A programação começa a partir das 19h, desta sextafeira, 5, e encerra no dia do aniversário. O aniversário de 402 anos terá início com apresentação de bandas às 19h, no dia 5 e haverá show pirotécnico com os parabéns para o município à meia-noite do dia 6, promovido pela administração municipal. No sábado a programação retoma logo pela manhã, às 6h, com alvorada e queima de fogos. A alvorada seguirá pelas ruas dos seguintes bairros: Siqueira, Novo Horizonte, Santa Rita, Castanheira, Vila Nova, Centro, Arapiranga, Sol Nascente, até chegar à orla do município. A alvorada será ani-

w igreja do bom jesus conhecida como Igreja de Pedras

mada por bandas locais. Ainda no dia 6 haverá campeonato de futebol masculino e de handebol e futsal feminino. Às 18h, na Igreja Matriz, haverá missa em ação de graças pelo aniversário. À noite, a partir das 19h, a programação encerrará com arrastões culturais, bandas e grupos regionais e show pirotécnico. A história

O município de Vigia de Nazaré, situado na zona do Salgado, teve

início com uma aldeia de índios, originada pelos índios tupinambás, cujo nome era ‘Uruitá’. O governo colonial transformou-a em um posto alfandegário, denominado Vigia, para fiscalizar e proteger, de contrabandistas, as embarcações que tinham como objetivo saquear Belém. Essa iniciativa foi a causa da formação do povoado, que se elevou à Vila, em 1693 e assim permaneceu até a Independência do Brasil. Em 1698, Vigia obteve

w Igreja Matriz de Vigia, local da missa de aniversário

categoria de Município, entretanto, o seu patrimônio territorial só veio a se formar em 1734, com a concessão da carta de data e sesmaria. Por ocasião da Revolução da Cabanagem, ocorrida em 1833, na Província do Pará, o município de Vigia sofreu depredações. Esse movimento foi contido em 1836. Posteriormente, em 1854, Vigia recebeu a jurisdição de Cidade. E pela lei estadual nº 2460 de 1961, desanexa do município de Vigia

os distritos de Colares e Santo Antônio de Tauá elevando-os à categoria de município. A cidade tem diversos pontos históricos, um deles é a Capela do Senhor dos Passos, conhecida como Igreja de Pedras, datada do século XVIII, é um templo construído pelos Jesuítas toda em pedras sobrepostas e sem reboco. Conhecida, hoje, como Igreja do Bom Jesus, porque lhe guardava a imagem. Nessa época foi transferida para a

igreja Madre de Deus a imagem do Bom Jesus, para que a Igreja de Pedras fosse concluída. É em Vigia que acontece o Círio mais antigo do Pará. Realizado há mais de 300 anos, sempre no segundo domingo do mês de setembro. Contam os moradores que a história do Círio de Vigia é anterior a chegada dos jesuítas naquele município, em 1730. Registros do Padre José Ferreira relatam que já em 1697 havia grande devoção.


2

belém, De 5 a 11 de janeiro de 2018

Igreja

2º Caderno Miscelânea

Côn. Cláudio Barradas (claudiobarradaspe@gmail.com)

A

ntes de, como prometi no último parágrafo da edição passada de “Miscelânea”, ver as diferenças, pois que as há, entre a imagem achada por Plácido e a que desde 1969 é levada em triunfo, no segundo domingo de outubro, da Catedral à Basílica, por aquela multidão calculada em quase 3 milhões de pessoas, se já não forem mais, permita-se-me historiar o longo caminho seguido pela imagem que fez nascer em Portugal a devoção a Nossa Senhora de Nazaré, de onde chegou ao nosso Pará, trazida, fora de qualquer dúvida, por missionários da Companhia de Jesus, fundada por Santo Inácio de Loyola, os ai quão sofridos jesuítas. Tão sofridos que, injustamente, devido a intrigas, chegaram a ser suprimidos, pelo Breve “Dominus Ac Redemptor” (Senhor e Redentor) do Papa Clemente XIV, datado de 19 de maio de 1769, decisão infeliz por, no míni-

A propósito do Círio (11) mo, como nos conta a História, ter debilitado, e muito, o prestígio de sua Santidade, que já não ia bem. O que é um Breve? Pois não. Em poucas palavras: é um rescrito, isto é, um documento papal contendo uma decisão de caráter particular sobre um assunto de natureza teológica. Deu para entender? Espero que sim. A referida imagem tem, em seu início, uma lenda: a de que foi esculpida pessoalmente por São José, em Nazaré da Galiléia, daí, penso eu, ter recebido o nome de Nossa Senhora de Nazaré, como homenagem a Maria, sua esposa. O que é lenda? Um fato imaginário, aceito e divulgado como verdadeiro, ou seja, como tendo acontecido de verdade, no passado. O que é certo, no caso dessa imagem, é que

ela foi passando de mão em mão até acabar entronizada, precisamente em 1477, numa igrejinha edificada pelo rei de Portugal Dom Fernando não sei das quantas, ao depois melhorada por Dona Leonor de Lencastre que lhe acrescentou o corpo e as torres e pelo rei Dom Manoel I, que um alpendre para os romeiros. Essa igreja, de onde a referida imagem não mais saiu, fica pertinho da famosa Capela da Memória, mandada construir pelo fidalgo Dom Fuas Roupinho, como agradecimento pelo milagre com que ali agraciado. O milagre: na manhã de 14 de setembro de 1182, em que uma neblina, embora leve, dificultava a visão, ele saiu para uma caçada, montado em seu cavalo, em companhia de seus cães que, levados pelo faro, puseram-se a se-

guir um veado. Na fuga, em disparada, o animal e os cães despencaram num precipício de 400 m de altura, à beira do oceano. Dom Fuas, que vinha logo atrás, ao ver que sua montaria teria o mesmo trágico destino, levando-o consigo, gritou, desesperado: valeime, Senhora de Nazaré! No mesmíssimo instante, como se obedecendo a uma ordem, o cavalo estancou à beira do abismo, fincando com tanta força as patas traseiras no solo que as marcas das ferraduras ficaram gravadas na pedra. Esse milagre está perpetuado, com toda razão, num dos mais belos carros do nosso Círio, o justamente chamado carro dos milagres. Para terminar, vejamos, sinteticamente, o percurso da imagem em tela, até vir parar na Igreja de Portugal em que se encontra.

Ao que consta, a lendária imagem saiu de Nazaré da Galiléia, trazida pelo monge de nome Ciríaco, que a teria presenteado ao grande Santo Agostinho de Hipona, que a remeteu para o mosteiro de Caulina, na Espanha, onde foi venerada até 712, ano em que Dom Rodrigo, rei da Espanha, derrotado pelos mouros, em sangrenta batalha, às margens da cidade de Guadalate, foi acolhido nesse mosteiro pelo abade Romano. Dias depois, com a aproximação dos mouros, ambos, prudentemente, deixaram o mosteiro e rumaram para Portugal, levando o abade consigo a referida imagem. Na fuga, os dois instalaram-se no pico do Monte Siano, a 800 m da atual Pederneira, ficando o abade refugiado numa cova natural, a duas milhas de distância de Dom Rodrigo, por falta

de espaço na minúscula ermida em que o fidalgo se alojara. Nessa gruta, em que ficou quatro anos, Romano construiu um como oratório, nele depositou a imagem e escondeu-a bem escondidinha, por precaução contra os muçulmanos que, então, infestavam a península ibérica. Com a morte do monge, em 1716, Dom Rodrigo, depois de sepultá-lo, retomou a caminhada, sem levar consigo a imagem, por não tê-la encontrado, ainda que a tivesse procurado exaustivamente. O que, ao depois, aconteceu com a imagem, veremos na semana vindoura, uma vez que, por hoje, meu espaço chegou ao fim. Teremos como guia, friso-o por uma questão de justiça, o precioso livro de Mízar Bonna “Dois Séculos de Fé”. Até lá, se Deus nô-lo permitir, e Shalom!

Santos da semana Diác. Benedito Otávio (artpresent@superig.com.br)

05/01 - Sexta-feira. Santa Genoveva Torres Morales - Fundadora.

09/01 - Terça-feira. Santo André Corsini - Bispo e Confessor.

Nascida na pequena aldeia de Almenara, Castellon, Espanha, 1870. Uma tragédia abateu aquela simples e religiosa família: os pais e quatro dos seis irmãos morreram, e ela teve de amputar uma perna devido a um tumor, pois que as condições de vida naquele tempo eram muito precárias. Felizmente, fatalidades não são sinônimo de perdição quando a alma é de Deus. Em 1885 foi acolhida pelas Carmelitas da Casa da Misericórdia de Valência. Mas lá foi apenas para se abastecer de sabedoria, e fundar mais tarde a Sociedade Angélica, de adoração eucarística e cuidado aos necessitados. E se espalhou por outros lugares.

Foi carmelita e contemporâneo de São Pedro Tomás, século XIV. Provinha de uma família das mais ilustres de Florença e viveu de 1301 a 1374. Teve inicialmente vida dissipada e censurável, mas converteu-se e ingressou na Ordem do Carmo, onde praticou penitências heróicas. Mais tarde foi eleito bispo de Fiesole onde demonstrou prudência em tempos difíceis e muito zelo e amor à Igreja e aos necessitados. Faleceu com fama de eminente santidade. Num período de terror, foi exemplo de fé, esperança e caridade. 10/01 - Quarta-feira. Santo Agatone ou Agatão - Papa.

06/01 - Sábado. São Pedro Tomás - Carmelita e Patriarca latino de Constantinopla. Nascido na região de Periòrd, sul da França, 1305. Aos vinte anos ingressa na Ordem carmelitana onde mais tarde viria a ter um cargo muito importante em um período difícil para a Igreja do século XIV: foi procurador-geral da Cúria para Avignon e pregador apostólico, quando a Igreja tinha um papa em Avignon e outro em Roma. Ele também mantinha diálogos com a Igreja Oriental quando exerceu o cargo de patriarca latino na Turquia. Considerado por muitos como precursor do ecumenismo. Faleceu em Famagusta, Chipre, 1366. 07/01 - Domingo da Epifania do Senhor - Ano B. São Raimundo de Penhaforte - Confessor. De nobre família catalã, foi muito reputado por seus conhecimentos de Direito Canônico e se celebrizou pela santidade e pelos milagres que operava. Fundou com São Pedro Nolasco a Ordem das Mercês, para a libertação dos cativos. Ingressou na Ordem dominicana, da qual foi o terceiro Geral. Grande amigo de São Tomás de Aquino, pediu-lhe que escrevesse a “Suma contra os Gentios” e colaborou com seus estudos. Soube empenhar-se intelectualmente e na grande obra de caridade que foi a criação dos mercedários. Morreu aos 100 anos, 1275.

08/01 - Segunda-feira. Beata Eurosia Fabris Barban - Religiosa e 3ª Franciscana. Uma humilde camponesa do interior da Itália, que viveu de 1866 a 1932. Apesar de pouco estudar, pois tinha que ajudar a família no sustento, aprendeu muito com as Sagradas Escrituras, o Catecismo e excelentes livros de Santo Afonso de Ligório. Casou-se, teve nove filhos e criou outros. Ingressou na Ordem 3ª Franciscana, hoje conhecida como Franciscanos Seculares e soube dividir a vida entre a Igreja e a família.

Siciliano que vivia no mosteiro de Palermo. Sobe à cátedra de Pedro em 27/06/678, sendo o 79º papa. Seu nome, de origem grega, significa “bom”. Logo no início do seu pontificado ocorre a reconciliação, pois o arcebispo de Ravena, Teodoro, separado da Santa Sé, aceita Agatão e retorna. Estimulou o canto gregoriano. Convocou o III Concílio de Constantinopla, 680 a 681, combatendo o monotelismo, doutrina que só acreditava na natureza divina de Jesus. Faleceu antes do final do Concílio que foi em setembro de 681. 11/01 - Quinta-feira. Beata Ana Maria Janer Anglarill - Fundadora. Chamou atenção a fibra dessa espanhola da cidade de Cervera, 1800. Viveu numa época em que ocorreram três conflitos, as chamadas guerras “Carlistas”, uma mais sangrenta a outra, entre o conde Carlos de Bourbon e Isabel II, sua sobrinha, sua sucessora. Enquanto sua família lutava pelo podere destruindo-se, a “mãe Janer”, como ficou conhecida, entregava-se à caridade aos que sofriam as conseqüências dessas guerras. Fundou o Instituto das Irmãs da Sagrada Família de Urgell que atua em vários países, dentre outros locais, em hospitais, escolas, missões e paróquias. Beatificada em 2011.


3

belém, De 5 a 11 de janeiro de 2018

2º Caderno

Igreja

Carta Aberta - Repam Brasil Rede Eclesial Pan-Amazônica Brasília, 29 de dezembro de 2017 Tanta violência na Amazônia, mas a Vida, Dom de Deus, é mais forte!

Gritos de dores do meu povo quebram o silêncio da floresta. O sangue derramado do meu povo é semente que fecunda o chão da Amazônia, e faz ressurgir a esperança em meio à luta e ao sofrimento, padre Cláudio Perani, SJ – Profeta da Amazônia (1932-2008). A Rede Eclesial Pan-Amazônica (Repam) anuncia com esperança a encarnação de Deus nas terras Amazônicas e denuncia com indignação os sinais de morte e opressão do Povo de Deus que impedem o nascimento do Menino Jesus na Amazônia. A atual conjuntura política da região revela o distanciamento de muitas lideranças políticas dos ensinamentos e preceitos do Deus da justiça. Muitos mergulharam na lama da corrupção e se esqueceram do povo e das suas expectativas. Permitem que a Amazônia seja uma moeda de troca nas tramas políticas enquanto engordam seus bolsos à custa dos recursos públicos, de propinas e subornos traindo a confiança do povo que os elegeu.  A Amazônia está em disputa numa batalha covarde e desonesta. Enquanto os gananciosos das empresas nacionais e multinacionais disputam suas terras e suas riquezas naturais, os povos da Amazônia tombam sob o jugo da injustiça. Índios, camponeses, seringueiros, quilombolas, os povos da floresta reagem e colocam-se diante dos grilhões da destruição da sua nhandereko-há, sua casa comum. Com coragem e distinção, enfrentam os exploradores da madeira, da mineração, do agronegócio e dos recursos naturais. É exemplar e paradigmática a resistência frente a projetos públicos e privados de mineração na Amazônia. Temos os frutos desta luta como a vitória da sociedade civil organizada no caso da Reserva de Cobre e Associados (Renca), no Amapá e Pará, ou a suspensão pela Justiça Federal da licença de instalação para a mineradora canadense Belo Sun na Volta Grande do Xingu, no Pará. Em muitos casos, porém, os povos da Amazônia enfrentam aqueles que destroem as florestas e envenenam os rios e se opõem aos grandes latifundiários apenas com seus corpos que trazem na pele as marcas da violência. A cada dia representantes dos povos da floresta estão tombando numa luta desigual.  Está em curso uma ofensiva antiindígena, comandada pela bancada ruralista com apoio contundente da parte dos poderes Executivo e Judiciário que se concretiza no não cumprimento dos direitos constitucionais a demarcação de seus territórios e a possível liberação de arrendamento de suas terras para o agronegócio, inviabilizando seu modo de vida tradicional. Preocupa-nos a realidade dos povos que vivem em situação de isolamento e risco nos estados do

Acre, Amazonas, Pará, Maranhão, Rondônia e Mato Grosso. Os cortes orçamentários do governo federal comprometeram as ações de fiscalização e proteção dos seus territórios, impondo-lhes à condição de vítimas de um provável processo de genocídio. Neste ano, circularam informações e denúncias de um provável massacre de indígenas no Estado do Amazonas e que este foi praticado por garimpeiros, caçadores e madeireiros. Os fatos precisam ser investigados. Urge sustar o processo de expropriação territorial e dizimação dos habitantes originários deste país. Dados do Relatório “Violência Contra Povos Indígenas do Brasil” coletados no ano de 2016 e lançado neste ano pelo Conselho Indigenista Missionário (Cimi), apontam que violência contra povos indígenas aumentou. Cresceram os casos de homicídio, suicídio e mortalidade infantil. O ano de 2017 encerra-se com um saldo sem precedentes de mortes de camponeses, homens, mulheres e crianças. Os conflitos acirraram-se e se espalharam por todos os cantos da Amazônia.  No mês de março foi morto o ex-vereador Elpídio, no município de Colniza (MT). Até hoje sem resposta da justiça. No dia 19 de abril, jagunços encapu- z a d o s , contratados por fazendeiros, atacaram o assentamento da gleba Taquaruçu do Norte no município de Colniza, resultando em pelo menos nove mortes de camponeses. Colniza encerra o ano com o assassinato de seu prefeito. “A democracia foi ferida de morte”, comenta o bispo da Diocese de Juína, Dom Neri José Tondello. “Colniza continua nas manchetes entre os municípios mais violentos do país. Parecemos terra de ninguém. Terra sem Lei. Terra sem Estado de Direito”, denuncia o bispo. No mês de maio, o acampamento Padre Josimo, na Comunidade Tauá - município de Carrasco (TO), foi queimado numa reintegração de posse movida pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) contra 500 famílias ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Em 24 de maio, os acampados na Fazenda Santa Lúcia, localizada no município de Pau D’Arco, no Estado do Pará, foram surpreendidos na madrugada por uma operação policial de despejo envolvendo pistoleiros e agentes da segurança privada que torturaram e mataram dez camponeses de forma brutal. Dezessete policiais responsabilizados pelo massacre chegaram a ser presos, mas o Tribunal de Justiça do Pará concedeu liberdade a nove policiais dos presos no último dia 18 de dezembro.  Os conflitos socioambientais espalharam-se por outros municípios do Amapá, onde camponeses e indígenas sofrem com o envenenamento

de roças agroecológicas na região do Maruanum em Calçoene, município controlado por empresa madeireira que tem promovido a destruição de ramais de acesso às propriedades, queima de casas e roças. No dia 14 de novembro, vinte e um camponeses da Comunidade Gostoso, município de Aldeias Altas, no Maranhão, foram detidos pela polícia militar e levados para a delegacia porque resistiram à ação do fazendeiro e de uma empresa que atuam no setor sucroalcooleiro. Trata-se de área de terra devoluta ameaçada pela grilagem que se espalha por outras regiões como na comunidade sertaneja de Bem Feito, município de Formosa da Serra Negra, aonde as famílias vêm sofrendo ações de grilagem. Parte da terra, com mais de 970 hectares, vem sendo apropriada por grileiros da região que contam com a colaboração de jagunços e pistoleiros. No dia 19 de agosto, uma emboscada frustrada foi armada contra quatro agentes da Comissão Pastoral da Terra (CPT).  Na ilha de São Luís, a comunidade tradicional de pescadores e marisqueiros de Cajueiro está sendo ameaçada de expulsão e foi intimidada por milícias armadas, a fim de beneficiar o projeto de instalação de mais um terminal portuário privado. O projeto faz parte da região do Matopiba, que pretende destinar ao cultivo extensivo da soja, 73 milhões de hectares distribuídos pelos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. Na manhã do dia 1º de dezembro, um grupo de cerca de 40 pessoas, lid e - rado por um deputado estadual e pelo prefeito do município paraense Senador José Porfírio, impediu a realização do seminário “Veias Abertas da Volta Grande do Xingu” que acontecia no Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (ICSA) da Universidade Federal do Pará (UFPA). O seminário apresentava pesquisas e debates sobre os impactos socioambientais das atividades da mineradora canadense Belo Sun, na região já afetada pela Usina Hidrelétrica de Belo Monte.  Em 7 de dezembro, pistoleiros armados feriram diversas pessoas e mataram uma das lideranças do Acampamento Boa Sorte, localizado na Linha Dois da área do Assentamento Flor do Amazonas, em Candeias do Jamari, município próximo a Porto Velho, em Rondônia. No dia 14 de dezembro, 300 famílias do acampamento Hugo Chavez em Marabá (PA) foram despejadas violentamente, cumprindo decisão do juiz da Vara Agrária da cidade. Há temores que estejam sendo planejados outros 20 despejos desse tipo, numa região que há muito tempo é palco de graves conflitos gerados pela grilagem e a concentração de terras nas mãos de latifundiários e da empresa mineradora Vale.

O ano encerra-se com o desaparecimento, desde o dia 13 de dezembro, de três lideranças camponesas, dois homens e uma mulher, da ocupação Igarapé Araras, localizada no quilômetro 56 da BR-319, em Canutama, no Sul do estado do Amazonas, prelazia de Lábrea. Eles haviam recebido ameaças de morte por parte de requerentes, uma madeireira processada por grilagem de terra e destruição da floresta. Frente a todos esses fatos, houve manifestações públicas dos diversos movimentos sociais e socioambientais que atuam em defesa dos camponeses e dos povos indígenas da região, de instituições como o Ministério Público ou algumas universidades, de pastorais e organismos da Igreja Católica. Apesar de tanta violência e numerosas denúncias, ainda se constata uma imperdoável negligência por parte do Estado, que nesses conflitos não defendeu suficientemente as vítimas e, em alguns casos, assumiu até o papel de agressor, a favor da concentração de terras ou da instalação de grandes projetos com irreversíveis e desastrosas consequências para o tecido social da região e o meio ambiente. A falta de investigações e a impunidade na maioria dos crimes cometidos na Amazônia confirmam essa hipótese e reforçam novas perspectivas de violência e agressão. A Rede Eclesial Pan-Amazônica continua atuando ao lado das igrejas locais e da sociedade civil, fortemente preocupada com o cenário de crescente violação dos direitos e da grande casa comum, do lar que Deus em seu infinito amor criou para todos nós. A fé profética de muitas testemunhas da Amazônia soma-se à certeza da encarnação de Deus no meio dos pobres. O nascimento de Jesus num estábulo, fora da cidade, na extrema pobreza, já é a opção silenciosa de Deus pelos pobres e excluídos, pelos que o mundo considera supérfluos e descartáveis (cf. DAp 65). Os pobres na sua condição de banidos do “banquete da vida” se tornam os prediletos de Deus.  A Esperança nunca morreu nem morrerá no coração dos povos da Amazônia. “O povo que andava em trevas viu uma grande luz; e sobre os que habitavam na terra de profunda escuridão resplandeceu a luz” (Is 9, 2). Todos os mártires da Amazônia e todas as testemunhas da Esperança vivas que continuam lutando por justiça, pelo respeito aos direitos humanos e pela defesa da casa comum são reflexo dessa luz que no menino nascido em Belém começou a iluminar o mundo.   “Tentaram nos enterrar, mas não sabiam que éramos sementes”, provérbio mexicano.   Dom Cláudio Cardeal Hummes Presidente da Repam e da Comissão Episcopal para a Amazônia da CNBB   Dom Erwin Krautler Presidente da Repam-Brasil e Secretário da Comissão Episcopal para a Amazônia da CNBB


4

belém, De 5 a 11 de janeiro de 2018

Arquidiocese Região promove primeira semana catequética

2º Caderno divulgação

Programação acontece na Paróquia de Santa Edwiges

A

Região Episcopal Coração Eucarístico de Jesus promove, de 14 a 20 de janeiro a 1º Semana Catequética, na Paróquia de Santa Edwiges, localizada no Conjunto Panorama XXI, Quadra 09, Nova Marambaia. O evento, cujo tema “Vós sois o sal da terra e luz do mundo” , é voltado para os catequistas, coordenadores de pastoral da região e lideranças que buscam formações. A programação consta de missa de abertura e formações. Em sua primeira edição a Semana Catequética objetiva formar os catequistas, em especial

aqueles que estão chegando e, ainda, renovar o conhecimento daqueles que já estão na caminhada. O momento contará com a participação dos catequistas das 10 paróquias que compõem a região, criada em novembro de 2016, em decorrência do XVII Congresso Eucarístico Nacional, realizado em Belém de 15 a 21 de agosto desse ano. A programação consta de missa de abertura dia 14, às 18h, na matriz da Paróquia de Santa Edwiges, presidida pelo vigário paroquial, Padre Antônio Mattiuz. No Dia 15, o tema será “Catequese e moralida-

w programação momento de louvor durante a Semana Catequética

de”, facilitado pelo professor Mário Titto. Dia 16, o tema será “Igreja como depósito da fé”, explicitado pelo padre Wanderson Jorge Costa, pároco da Paróquia de Nossa Senhora Rainha da Paz, no Benguí, e pelo diácono Raimundo Israel Martins. Dia 17, o tema será “O papel do leigo na Igreja”, a cargo de Dom Irineu Roman, Bispo Auxiliar de Belém. Dia 18, será visto o tema “Lectio Divina”, pela Ir. Ana Gleicy Tavares. Dia 19, o tema “A centralização de Jesus Cristo na Catequese”, pelo padre Cleber Lopes. Dia 20, o

tema será “Vós sois o sal da terra e luz do mundo”, facilitado por Dom Antônio de Assis Ribeiro, Bispo Auxiliar de Belém. Ambas as formações iniciam-se às 18h, com encerramento às 21h. Segundo a professora Conceição Silva, membro da coordenação da Catequese da Região Episcopal Coração Eucarístico de Jesus, antes da criação da sétima região episcopal, cujas paróquias pertenciam à Região Episcopal São João Batista, as formações se davam por pólos. Para ela, a realização do evento é positiva: “Co-

mo região, são grandes os desafios, agora porque nós temos algumas paróquias de fora. Então, o desafio é esse, de chegarmos lá, conversar com o padre, conversar com os catequistas. Essa semana também tem o objetivo de resgatar, de buscar essas pessoas. Eu vejo como muito positivo o retorno das pessoas”. Em 2017, a Arquidiocese de Belém se preo-

cupou com a pessoa do catequista, ou seja, com sua espiritualidade, para o que realizaram-se os encontros do Itinerário Catequético. Em 2018, após a Semana Catequética da região, haverá outros encontros. Por exemplo: o Retiro Espiritual dos Catequistas, previsto para março, e demais encontros formativos para os catequistas.

Serviço As inscrições estão abertas e podem ser feitas na secretaria da Paróquia de Santa Edwiges, localizada no Conjunto Panorama XXI, Quadra 09, bairro Nova Marambaia. Informações: 3279-1657.

Indígenas peruanos batizam floresta em homenagem ao Papa Francisco A comunidade indígena nativa de Boca Pariamanu, no Peru, entregou 18 de dezembro, ao Ministério do Ambiente do país (MINAM), a ata na qual acordaram nomear 1800 hectares de suas terras como “Floresta Papa Francisco” (“Nihii Eupa Francisco”,

na língua nativa da etnia amahuaca). A área da floresta Amazônica que homenageia o Santo Padre, em reconhecimento à sua preocupação pelo cuidado e conservação do meio ambiente, situa-se na região Madre de Dios, que receberá o

Papa Francisco no dia 19 de janeiro de 2018. A ata será entregue de presente ao Papa Francisco para que o Pontífice conheça as ações de proteção e conservação da floresta, realizadas pela aldeia, e que buscam ser reflexo do pedido feito pelo Santo Padre na Encí-

clica “Laudato Si”, sobre o desafio urgente de proteger “nossa casa comum” e entender que o meio ambiente e o ser humano formam uma aliança integral, ecológica e indivisível. A Comunidade Boca Pariamanu é formada por 180 habitantes agrupados em 20

famílias e é a única da etnia amahuaca na região de Madre de Dios. O Papa Francisco visitará o Peru de 18 a 21 de janeiro, após sua visita apostólica ao Chile. No roteiro estão as cidades de Porto Maldonado, Lima e Trujillo.

Compêndio do Catecismo da Igreja Católica O Jornal Voz de Nazaré continua as reflexões iniciadas em 2013, Ano da Fé, com a publicação do Compêndio do Catecismo da Igreja Católica. De maneira concisa, a publicação apresenta, numa visão de conjunto, todo o panorama da fé católica, com seus elementos fundamentais.

Iv Parte (A Oração Cristã) Primeira Seção A Oração na Vida Crista Capítulo Primeiro - A Revelação da Oração

535

536

Porque Deus toma a iniciativa, mediante a criação, de chamar todo ser do nada, e o homem, mesmo depois da queda, continua a ser capaz de reconhecer o seu Criador, conservando o desejo daquele que o tinha chamado à existência. Todas as religiões e, de modo particular, toda a história da salvação, testemunham esse desejo de Deus por parte do homem, mas é Deus o primeiro a atrair incessantemente toda pessoa ao encontro misterioso da oração. 2566-2567

Abraão é um modelo de oração porque caminha na presença de Deus, escutao e lhe obedece. A sua oração é um combate da fé porque ele continua a crer na fidelidade de Deus, mesmo nos momentos da prova. Além disso, depois de ter recebido na própria tenda a visita do Senhor que lhe confia o próprio desígnio, Abraão ousa interceder pelos pecadores com ousada confiança. 2570-2573 2592

Por que existe um chamado universal à oração?

Em que Abraão é um modelo de oração?


5

belém, De 5 a 11 de janeiro de 2018

Arquidiocese

2º Caderno

fotos: divulgação

w manaus é a primeira parada dos indígenas antes de Belém

F

rente a situação alarmante de vulnerabilidade social que se encontram os indígenas venezuelanos que, desde meados de 2017, espalham-se pela região norte fugindo da crise econômica que assola o país, a Igreja de Belém vem se mobilizando para dar uma resposta concreta aos irmãos. No último dia 27, na Cúria Metropolitana, diversos organismos, pastorais e movimentos reuniram-se para discutir e traçar metas de trabalho a serem executadas o quanto antes. O objetivo principal da reunião foi de constituir uma comissão que atue diretamente na situação dos indígenas da tribo Warao que se encontram refugiados em Belém, em situação de vulnerabilidade extrema e, também, de organizar um plano de ação emergencial visando promover a dignidade e garantir a presença da Igreja junto aos índios. Estiveram presentes representantes da Conferência de Religiosos do Brasil (CRB), Setor Juventude, Caritas Belém e do Regional Norte 2, Movimento Salesiano, Hospital Guadalupe e das paróquias da Santíssima Trindade e Sant’ana, ambas no centro comercial onde concentram-se os indígenas. A reunião que teve o início com o encorajamento de Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano, teve três etapas: leitura e reflexão da Mensagem do

w dom alberto encorajou os presentes na reunião do dia 27

Igreja de Belém mobiliza-se em prol dos índios venezuelanos Indígenas da tribo Warao chegam a capital paraense desde julho de 2017 Papa Francisco para o 51º Dia Mundial da Paz; Partilha da realidade dos refugiados e construção de propostas. O Bispo Auxiliar de Belém, Dom Antônio de Assis Ribeiro, um dos que motivou a reunião, destacou a importância do item 4 da mensagem do Santo Padre que refere-se ocasionalmente à situação dos refugiados no mundo todo: acolher, proteger, promover e integrar. Foi explanada ainda a situação dos indígenas pela representante da Caritas Regional, Joana Lima. A organização esteve atenta a situação dos refugiados desde o início. Foi informado que cerca de 100 índios estão em Belém, divididos em grupos: um no abrigo que

tem apoio da Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), outros vivem em casas no centro da cidade precisamente no bairro da Campina, sendo este último o mais vulnerável com risco iminente de violência, tráfico de entorpecentes e prostituição. Desde julho do ano passado 51 indígenas Warao já chegaram à capital paraense e a maioria está desabrigada ou em ambientes totalmente precários. Segundo o Consulado da Venezuela, outros refugiados podem ter chegado a Belém. De acordo com o Governo do Amazonas, no total são 82 os indígenas a caminho da capital paraense. Durante o mês de de-

zembro, Dom Antônio de Assis Ribeiro e agentes da Caritas de Belém estiveram no centro da cidade de Belém para constatar a situação dos refugiados. Segundo o Bispo Auxiliar trata-se de uma situação muito delicada: “estão desamparados, vivem em ambientais insalubres, há muitas crianças doentes, vivem mendigando para ter dinheiro para pagar os espaços onde estão alojados. A maioria não fala o português, as crianças precisam de escola, são grupos de famílias da mesma etnia, mas com poucos vínculos entre si, falta liderança entre eles, estão sendo explorados pelo uso dos alojamentos e querem trabalhar”.

w comissão foi formada ao final da plenária

TERCEIRA PARTE

YOUCAT

A VIDA EM CRISTO Primeira seção

Para que estamos na terra, o que devemos fazer e como nos ajuda o Espírito Santo de Deus? Segundo Capítulo

O

Jornal Voz de Nazaré segue os estudos sobre o YOUCAT - Catecismo da Igreja Católica escrito para JOVENS que querem saber em que acreditam. Este projeto iniciou-se por ocasião da Jornada Mundial da Juventude, Rio, 2013.

A Comunhão Humana

323

Como pode o indivíduo integrar-se na sociedade e desenvolver-se livremente?

O indivíduo pode desenvolver-se livremente na sociedade quando o “princípio da subsidiariedade” é respeitado. [1883-1885, 1894]

Medidas emergenciais Após a explanação da situação de rua que se encontram grande parte dos indígenas refugiados, foi dado início a apresentação do chamado, bloco de necessidades que nortearam a discussão do plano inicial emergencial para o serviço com os indígenas. Os participantes foram divididos em seis grupos: alimentação, moradia, educação, saúde, produção e/ou economia e pastoral. “Temos decisões, mas, antes de tudo, buscamos compartilhar informações com os participantes sobre a situação dos indígenas Venezuelanos em Belém. Sem conhecer essa realidade ficamos afetivamente distantes e frios. Tem muita gente que diz que quer conhecer com “cara de piedade”, mas não deseja conhecer. Assim não dá! Para ajudar é preciso descer!”, destacou Dom Antônio de Assis Ribeiro. Segundo ele a partir dos seis eixos identificados diversas iniciativas foram sugeridas que, aos poucos, deverão ser implantadas. No eixo da moradia, por exemplo, o objetivo é que as famílias permaneçam juntas e que o local escolhido contemple minimamente seus aspectos culturais. Como sugestões de abrigos foram propostos a Casa da Misericórdia e o Ginásio Altino Pimenta. No eixo da educação, o grupo salientou que o local, ainda a ser definido, deve atender as variadas

faixas etárias através do ensino da língua portuguesa, o número de beneficiados seria de 15 a 20 por turma. A equipe de docentes seria sensibilizada pela equipe e ainda foi sugerido que, no espaço de sala de aula, poderia ser oferecidas oficinas de artesanato. Outras duas frentes de trabalho importantíssimas foram a de alimentação e saúde. Os refugiados em ambientes insalubres estão adoecendo facilmente, principalmente crianças e sem fonte renda, vão às ruas para pedir esmolas. Na linha de trabalho da alimentação, discutiu-se a organização de campanha de arrecadação de alimentos não perecíveis. Os pontos estabelecidos seriam as paróquias de Nossa Senhora das Graças, em Ananindeua, e a de São João Batista e Nossa Senhora das Graças, em Icoaraci. Com extrema urgência, para o eixo da saúde, foi pensada uma campanha de promoção a hábitos de higiene em parceria com instituições de saúde que possam oferecer o serviço de atendimento aos indígenas. Após a partilha de ações, Dom Antônio solicitou que fosse organizada uma coordenação para assumir a comissão e de comum acordo entre os presentes estabeleceu-se que a mesma será composta por: Caritas, Comissão de Justiça e Paz, Setor Juventude, Conferência de Religiosos do Brasil e sociedade civil.


6

belém, De 5 a 11 de janeiro de 2018

Igreja

2º Caderno luiz estumano

w família nazaré é o projeto subsidiário da Fundação Nazaré

luiz estumano

w benfeitores durante a visita pela Fundação na manhã do dia 20

Fundação Nazaré entrega 32 bíblias aos ganhadores no próximo dia 10 Os premiados foram os novos cadastrados durante o especial "Em Família" em dezembro passado

N

a próxima quartafeira, 10, a Fundação Nazaré de Comunicação realizará a entrega das 32 bíblias para os novos benfeitores cadastrados durante o programa especial “Em Família” que mostrou o cotidiano e os colaboradores dos quatro veícu-

los da instituição. Durante a manhã do dia 20 de dezembro de 2017, o programa especial movimentou todos os veículos de comunicação da instituição em torno da celebração do Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo. Na oportunidade, foi possível co-

nhecer apresentadores, repórteres, produtores e sacerdotes que dia a dia trabalham para fazer chegar até a Amazônia a Boa Nova do Evangelho de Cristo através de notícias que valorizam a vida e a pessoa humana. Durante a realização do evento, que buscou

também novos benfeitores para Família Nazaré, projeto subsidiário da Fundação Nazaré, foram recebidos novos cadastrados. Os 32 primeiros que, assim que efetuavam todo o processo de registro, foram premiados com uma Bíblia. A entrega ocorrerá no

próximo dia 10, às 10h. Os ganhadores já estão sendo notificados para se dirigem até a sede da instituição para retirar o prêmio. A Fundação orienta que os ganhadores estejam no dia da retirada com documento de identificação com foto e, na impossibilidade

de retirar o prêmio, uma pessoa com procuração poderá retirar a Bíblia. A Fundação Nazaré está localizada na Avenida Governador José Malcher, 915, Nazaré. Informações: (91) 40069200.Confira nesta página a relação dos ganhadores da Bíblia.

Confira os nomes dos ganhadores da Bíblia Raimunda Nonata Cunha Corrêa Paulo Cesar Martena Fonseca Gabrielle Tereza Costa de Souza Maria de Nazaré Ferreira de Souza Maria José Santos Mesquita Tânia Regina Velasco França Angêla Maria Macedo dos Santos Cybele Puget Mariel Cândida Martins oliveira Regina Mendonça Maria Clarice Santos dos Santos Rosania Moras Valente Luiz Bento de Oliveira Genira Maria Araújo Tavares Alexandre Augusto de Figueiredo dos Anjos Joyce Carvalho Pinheiro

Maria de Fátima Souza Deidimar Sebastião dos Santos Maria de Nazaré Sousa de Castro Rubenval Freitas Costa Júnior Sebastião b. Guedes Carlos José Pinheiro Pompeu Francisco Otávio Farias de Oliveira Marideusa Mendes Ferreira Ana M. Dias Brito Marcelo Cássio Corrêa de Leão Júnior Ednei Souza Calixto Sebastiana Emilia Guimarães João Barbosa Ranieri Maria do Rosário Cavalcante Carvalho Lourenço Sonia de Brito Azevedo Clarice Costa Feio

Simpósio: “Iniciação à vida Cristã e Ecumenismo” tem inscrições abertas A Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo e o Diálogo Religioso da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) comunica que estão abertas as inscrições ao Simpósio Ecumênico: “Iniciação à Vida Cristã e Ecumenismo”, a ser realizado de 02 a 04 de fevereiro de 2018, no bairro do Ipiranga em São Paulo (SP), no Centro de Formação Sagrada Família. O simpósio tem o objetivo de refletir sobre a dimensão ecumênica na vida de nossas comunidades, especialmente no itinerário de formação dos cristãos e discípulos missionários. Segundo o padre Marcus Barbosa, assessor da Comissão

para o Ecumenismo, o encontro pretende recuperar o ecumenismo como uma dimensão intrínseca constitutiva da fé cristã. “Ser cristão é ser ecumênico. A fé cristã é essencialmente ecumênica”, disse. O assessor reforça que em tempos de intolerância e falta de respeito, o simpósio pretende realçar o diálogo, a proximidade e o encontro como caminhos urgentes de evangelização. A realização do encontro, segundo padre Marcus, considera a rica diversidade brasileira e tem como inspiração o trecho nº 190 do documento 107 da CNBB: “O itinerário formativo precisa despertar a pessoa para a consciência ecumênica

e para o diálogo interreligioso que rejeita as diversas formas de fundamentalismo e de intolerância religiosa”. “O encontro trabalhará especialmente a dimensão bíblica, teoló-

gica e pastoral, com pistas para a missão evangelizadora, na formação ecumênica dos cristãos. em nossas famílias, seminários, institutos, universidades e em nossas comunidades, paróquias

e igrejas particulares”, chama a atenção o religioso. Serviço - O simpósio contará com os conferencistas doutor Matthias Grenzer, da PUC/ SP, a professora irmã Ra-

quel de Fátima Colet, da PUC/PR e a professora Sônia Maria da Silva, da diocese de volta Redonda e Barra do Piraí (RJ). As inscrições custam R$ 30.00 e o evento oferece opções de hospedagem para quarto individual ao preço de R$ 153,00 e quarto duplo/ coletivo por R$ 140,00 pelo período do evento. O depósito bancário deverá ser feito a favor da Mitra Arquidiocesena/ Casa da Reconciliação – Banco do Bradesco – Ag.: 1074-0 e conta: 41.600-2. As inscrições devem ser feitas nos e-mails: sec.cr@casadareconciliacao.com.br e ecumenismo@cnbb.org.br. Mais informações: (11) 3884-1544


7

belém, De 5 a 11 de janeiro de 2018

Arquidiocese

2º Caderno

Retiro Popular 2018 - Eis-Me Aqui (Is 6,8) Vivência de profunda oração durante o período de quarenta dias da Quaresma

E

ncontra-se em fase de finalização a obra de propostas diárias de leitura para o período da Quaresma, Retiro Popular 2018. O roteiro de vivência quaresmal, editado desde 1992 por Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano, é composto de textos dos santos, leituras espirituais, roteiros de práticas de piedade, e visa ser preparação para a Semana Santa. Em sua 27ª edição, o roteiro traz o tema “Eis-me Aqui” (Is 6,8). O Retiro Popular é um roteiro que propõe uma vivência de profunda oração durante o período de quarenta dias da Quaresma, com os olhos fixos na graça maior para o cristão, a Páscoa. Com propostas diárias de leitura orante da Palavra de Deus, reflexão da Palavra, leituras espirituais, roteiros de práticas de piedade, como a Via-Sacra, Rosário e Ladainha, indicações para a participação litúrgica na vida da Igreja, tudo encaminhado para a Vigília Pascal. Cada domingo será vivido a partir da Liturgia da Igreja. Domingo é dia de ir à Missa, de preferência com sua família, participar com intensidade da vida da Paróquia ou da Comunidade. Para que se possa viver bem esse momento, o livro oferece pontos de meditação a partir do Evangelho. Já nos dias de semana, o convite é que, com a luz da Palavra de

luiz estumano

divulgação

w dom alberto Arcebispo Metropolitano de Belém

dade da criação de Deus, que fez “homem e mulher”, contribuir para o clima vocacional suscitado pela convocação do

Sínodo dos Bispos e sublinhar, à luz da Virgem de Nazaré, a presença feminina na Igreja e no mundo.

Sobre Dom Alberto Taveira

Deus, nos textos que são propostos, cada pessoa reze com a Bíblia. Os frutos do Retiro podem ser compartilhados com a família e com pessoas amigas, numa fraterna comunhão a respeito da oração e dos passos dados na vivência quaresmal. A temática deste ano “Eis-

me Aqui” (Is 6,8) é uma proposta para que todos atentem para o chamado que Deus faz a todos e, durante os quarenta dias, possam renovar sua resposta ao Senhor. Como exemplo, Dom Alberto cita o tema do Círio 2018 “Uma jovem chamada Maria” para valorizar a magnífica polari-

Dom Alberto Taveira Corrêa é Arcebispo Metropolitano de Belém, membro do Pontifício Conselho Cor Unum, consultor do Conselho dos Leigos, assistente Nacional da RCC, assistente internacional para as novas Comunidades e membro da Comissão Episcopal para os Textos Litúrgicos. Como Arcebispo de Belém, preside anualmente o “Círio de Nazaré”, uma

das maiores manifestações religiosas católicas ou a maior delas no mundo inteiro. Dom Alberto publica anualmente, por ocasião da Quaresma, o “Retiro Popular” pela Editora Canção Nova, roteiro de propostas de Reflexão, Oração e Vida. Também pela Canção Nova, publicou outros livros como “É Cristo que vive em mim” e a coleção de meditações “Aos pés do Senhor”, em quatro volumes.

Novo casal coordenador do ECC é empossado No dia 3 de janeiro de 2018, por acasião da Santa Missa, às 20h, na Paróquia de Santa Cruz, no Marco, o casal Ernesto e Ana Lúcia Boulhosa foi empossado como o novo casal coordenador arquidiocesano do Encontro de Casais com Cristo (ECC) para o biênio 2018/2019. A celebração eucarística foi presidida por Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano, e concelebrada pelo Padre Gelcimar Sousa Santos, Diretor Espiritual do ECC. O Encontro de Casais com Cristo e dirigido durante dois anos por um casal, chamado Casal Arquidiocesano, juntamente com seis casais chamados de casais setoriais, que acompanham as atividades do ECC, nas sete Regiões Episcopais, bem como o Diretor Espiritual Arquidiocesano e os Diretores Espirituais Setoriais. Todos eles formam o Conselho Arquidiocesano. A posse do novo casal se deu após um extenso processo de eleição, iniciado em agosto de

divulgação

divulgação

w Matriz da Paróquia da Santa Cruz, local da realização da celebração

w Novo casal coordenador, Ernesto e Ana Lúcia

2017. Naquele mês, as sete regiões episcopais da Arquidiocese indicaram seus casais para o conselho arquidiocesano para votação. Dentre os nomes indicados, estavam os três mais votados que foram levados para o Arcebispo. Dom Alberto após as festividades do Círio de Nazaré, como informou o casal escolhido para assumir a coordenação do grupo. O Casal Arquidiocesano tem como atribuições

tegram o ECC e nele já ocuparam diversas atribuições, a última como casal secretário do casal coordenador anterior, João e Célia Cardoso. Para o novo cargo, Ernesto se diz motivado e confiante na missão confiada por Dom Alberto: “Como coordenação queremos dar ânimo aos casais antigos e convidar os novos. Queremos, ainda, enfatizar a formação nas equipes setoriais, as que estão na linha de

expandir o ECC em nível de Arquidioces, proporcionando condições para sua implantação em novas paróquias, reunir com o Conselho Arquidiocesano para estudo, reflexão, aprofundamento e formação objetivando preservar a integridade a unidade e o espírito do ECC e manter contínuo e estreito relacionamento com o Arcebispo e o clero de sua Arquidiocese. Além disso, é mis-

são do casal dirigente divulgar e motivar o estudo dos Documentos da Igreja e do ECC em nível arquidiocesano e paroquial, atualizar o cadastro e os dados estatísticos em sua Arquidiocese e encaminhá-los ao Conselho Regional e Nacional do ECC. Ernesto e Ana Lúcia Boulhosa, da Paróquia de Nossa Senhora da Graça, da Região de Sant’ana, estão casados há 30 anos e há 10 in-

frente. Iremos trabalhar totalmente debruçados no Evangelho, tendo Cristo como o centro de todas as nossas ações”. O Conselho Arquidiocesano gestão 2018-2019 realizará a primeira formação arquidiocesana para os novos dirigentes no dia 6 de janeiro no Centro São João Paulo II, na Catedral Metropolitana. Na reunião com os casais setoriais serão destacadas as atividades para o calendário 2018 e o planejamento


8

belém, De 5 a 11 de janeiro de 2018

Em Nazaré

2º Caderno fotos: divulgação

w apresentação artistica de Natal às crianças assistidas pela paróquia

F

ormar pequenos cidadãos, aliando educação, respeito, amor, persistência, combate às situações de vulnerabilidade social e ensinamento da Palavra de Deus. Ao longo de todo o ano, por meio das diversas atividades realizadas, as crianças das Creches Sorena e Santo Antônio Maria Zaccaria (Casulo) e do Cantinho São Rafael, mantidas pelas Obras Sociais da Paróquia de Nazaré, recebem o melhor de todos os profissionais que atuam nesses espaços que as

w um grupo de crianças assistidas posa para o fotógrafo

Ações bem-sucedidas das Obras Sociais da Paróquia de Nazaré acolhem com carinho e amor. Em nome das Obras Sociais da Paróquia de Nazaré e especialmente dos que são atendidos nesses espaços, os agradecimentos merecidos a todos os que colaboram direta ou indiretamente com esses projetos sociais e fazem parte das ações

promovidas. “Gostaríamos de continuar contando com sua valorosa colaboração em 2018, ajudando a manter viva essas chamas de amor que aquecem os corações de muitas famílias. Que a Virgem de Nazaré continue a interceder junto ao Pai por cada um e por suas famílias. Feliz

Num espaço permanentemente acolhedor

w Apresentação artistica para crianças atendidas pelos projetos

O Sacramento da Confissão Um dos sete sacramentos da Igreja Católica é o de cura, também chamado de Sacramento do perdão, conversão, reconciliação e penitência. Confira a explicação sobre a Confissão pelo padre Giovanni Incampo, pároco de Nazaré. Desde quando existe?

Jesus, na tarde da Ressurreição, aos Apóstolos reunidos no Cenáculo (e neles a todos os sacerdotes) soprou o Espírito Santo e conferiu os próprios poderes, ordenando perdoar os pecados. E no dia da Ascensão, antes de voltar para o Céu, ordenou de irem pelo mundo inteiro e pregarem a remissão dos pecados, a liberação dos demônios e a cura das enfermidades. A Igreja, encarnada neste mundo, ao longo da história foi adaptando a ordem de Jesus conforme as culturas e as modalidades dos tempos e dos lugares. Nos primeiros séculos, conferia-se oficialmente o perdão de três pecados graves: idolatria, assassinato e adultério, uma só vez na vida e publicamente. Fo r a m o s m o n g e s irlandeses que, visando a maior perfeição e

w padre Giovanni Incampo, pároco de Nazaré

santidade dos consagrados, introduziram a confissão frequente e de pecados graves e leves (mortais e veniais). A partir do sec. VII esse uso monástico foi se espalhando para toda a Igreja. Qual o valor da Confissão?

Quem perdoa é Jesus, único que pode perdoar os pecados, agindo nos sacerdotes, pois Jesus veio ao mundo para perdoar e renovar a vida dos homens, estragada pelos pecados. Assim, a confissão é sacramento de verdadeira e infalível ressurreição do homem morto pelos pecados.

E por isso é uma obra divina de vida nova e de alegria. O que a Confissão deve ser para um católico?

Deve ser um encontro pessoal do pecador com Jesus seu redentor, que ao pecador arrependido dirige suas costumeiras e infalíveis palavras: “Te são perdoados-destruídos teus pecados. Vai em paz!”. Qual preparação se exige?

Seriedade; exame de consciência para lembrar os pecados cometidos após a última confissão; arrependimento ou vergonha dos pecados cometidos e firme propósito de evitá-los.


9

belém, De 5 a 11 de janeiro de 2018

Em Nazaré

2º Caderno

fotos: divulgação

w Vista externa da capela da Casa de Retiros em Benevides

w Entrada O Centro de Espiritualidade reserva espaços de meditação

Casa de Retiros Nossa Senhora Mãe da Divina Providência Centro de Espiritualidade em Benevides, uma ótima opção para celebrações, encontros e retiros

w o espaço conta com uma ampla capela climatizada

S

ituado no município de Benevides, Região Metropolitana de Belém, o local pertence à Congregação dos Clérigos Regulares de São Paulo, Barnabitas, e está à disposição dos interessados. Idealizado e construído para oferecer uma excelente opção a quem deseja organizar

retiros, encontros e celebrações, a Casa de Retiros Nossa Senhora Mãe da Divina Providência, com capacidade para receber até 150 pessoas, está aberta a paróquias, grupos e comunidades. Possuiu espaço para meditação, partilha e encontro com Deus e em contato com a natu-

w Auditório também climatizado propício para diversas programações

reza, três salas de oração climatizadas, capela, refeitório, dormitórios, cozinha, estacionamento e auditório climatizado. Próximo a Belém, está situado no quilômetro 26 da BR 316, município de Benevides. Entre em contato e agende uma visita para conhecer melhor o espaço: (91) 40098425.

w Refeitório local oportuno para serviços de lanche e refeições

Guarda de Nazaré tem nova gestão A Guarda de Nossa Senhora de Nazaré, que atua em todos os eventos da programação do Círio de Nazaré, está com nova administração. O movimento, que atualmente conta com cerca de 1.700 homens voluntários, realizou uma reunião geral para definir a nova gestão. Confira a nova estruturação da Guarda de Nazaré Presidente: Padre Luiz Carlos Nunes Gonçalves Coordenador: Guilherme Azevedo Vice-coordenador: Renato Cesar Neves

Diretores de Igreja: Victor Siqueira, Oscar Pimenta, Valmir Souza, José Ribamar Morais, Caio Favacho, Edmilson Danin, Icoaraci Teixeira de Castro, Luis Osório Lucas, Carlos Tavares, Cícero Clarindo da Silva Diretor Administrativo e Financeiro: Luis Osório Lucas Diretores de Patrimônio: Cícero Clarindo da Silva, Alcione Roberto Silva Diretores Secretários: Carlos Márcio Damasceno, José Ivanil Coelho, Carlos Alex Menezes Diretores Jurídicos:

Tobias Almeida, Renato Cesar Neves Diretores de Eventos e Artísticos: José Paulo Nascimento, Ronaldo Pinto, Marcos Senna, Pahulo Andrey Ramos, Antônio Lopes Diretoria de Projetos e Comunicação: Jorge Gomes dos Santos Diretores de Procissão: José Maria Thomaz, Álvaro Couto Neto, Luizinho Neto, Rubinaldo Conceição, Edielson Danin Conselheiros Fiscais: Joaquim Araújo, Fernando Cavalcante, Fernando Elleres.


10

belém, De 5 a 11 de janeiro de 2018

Opinião

2º Caderno Servindo à verdade Prof. Ricardino Lassadier

O

lá, meu irmão e minha irmã. Já se foram os 365 dias de 2017 e já estamos caminhando alguns dias de 2018. O tempo urge, “voa”. A percepção temporal é um fenômeno eminentemente humano. Para animais e vegetais, a percepção temporal simplesmente inexiste. Não festejam datas, não há aniversário. Muito embora esteja em moda festejar aniversário de animais de estimação, isso se dá muito mais pelo gosto em satisfazer o dono e não o bicho. É, em minha opinião, um modo de tentar “humanizar” o animal. Mas, ao fazer isso corre-se o risco de “animalizar” a pessoa humana. Mas voltemos ao tempo. Somos filhos do tempo, de “cronos”. Cronos é o tempo comum (não em sentido litúrgico), medido pelos homens. E estes são por ele devorados. Essa consciência faz com que cada final de ano tenha um sentido escatológico. Como assim? Explico: a escatologia é a parte da teologia que se dedica ao estudo das “últimas coisas” (morte, inferno, purgatório, Céu, segunda vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo, ressurreição da carne). Assim, falar que a cada final de ano acentua-se em nós a percepção da ação temporal (a ação de cronos) quer dizer que cresce em nosso interior a consciência escatológica, ou seja, das últimas coisas, de nossa finitude.

Bem-vindo 2018 divulgação

w o tempo atual (cronos) é um caminhar para o grande encontro

A cada fim de ano somos levados a refletir que se aproxima nosso encontro com Aquele que é a Razão e o Sentido último de nossa existência. O tempo atual (cronos) é, portanto, um caminhar para o grande encontro. Isso me leva a pensar em como viver de modo a aproveitar cronos transformando-o numa preparação para o grande encontro. Ou seja, como fazer de cronos um kairós. Kairós é o tempo favorável, o tempo de Deus, ou tempo presente tornado importante por ser orientado para a salvação que se presentifica no interior do tempo comum, isto é, de cronos.

Por exemplo: no interior do tempo (cronos) aconteceu um momento decisivo de nossa salvação. Esse momento decisivo (kairós) foi a Encanação do Verbo: Jesus, Deus humanado. Pois bem, viver o tempo comum (cronos) como um tempo favorável (kairos), é viver na santa tensão visando o fim que nos leva ao inicio: “O dia do Senhor chegará como um ladrão, e então os céus acabarão, como a terra será consumida com tudo que nela se faz. Desse modo, tudo vai se desintegrar. Qual não deve ser nosso empenho numa vida santa e piedosa, enquanto esperamos com anseio a

vinda do Dia de Deus, quando os céus em chama se vão derreter, e os elementos, consumidos em fogo se fundirão! O que nós esperamos, de acordo com a sua promessa, são novos céus e uma nova terra, onde habitará a justiça. Caríssimos, vivendo nessa esperança, esforçai-vos para que ele vos encontre numa vida pura e sem mancha e em paz” (2Pd 3, 10-14). Ano novo, 2018, e muitos são os projetos, as promessas: Maria quer emagrecer, João pretende voltar a estudar, Esther e Carlos vão fazer uma sociedade e iniciar um novo negócio, Ângela vai fazer hidro-

ginástica, David vai procurar emprego, e por ai vai. Todos esses projetos são bons. Só que apenas relativamente bons, pois não transcendem o tempo comum. Não fazer do tempo comum um tempo favorável de graça, isto é, não fazem de cronos um kairos. Importa lançarmos uma perspectiva para o amanhã, perguntando como conduzimos nossas vidas até hoje? Creio que

é aí que se fazem urgentes os projetos de natureza, digamos, espirituais. Vivermos o tempo comum (cronos) como tempo de graça (kairos) requer de nós um empenhe em nos conduzimos na graça de Deus. Os projetos de natureza espiritual nos ajudam nessa vivência. Quais são seus projetos de natureza espiritual? Não precisa ser muito ambicioso. É melhor caminhar sempre, ainda que devagar, do que começar com entusiasmo e ficar só no “fogo de palha”. Cada um deve dar o passo conforme suas possibilidades. Mas todos, todos mesmo, podem caminhar na vida espiritual. Permita-me algumas sugestões: Que tal rezar o Terço diariamente? Confessar com certa frequência de 40 em 40 dias)? Dedicar ao menos 20 minutos por dia para uma leitura de natureza espiritual ou do Evangelho? Desse modo podemos dizer: “bem vindo 2018”, pois cronos se tornará kairós e viveremos uma vida santa e piedosa. Sigamos em frente pensando com a Igreja no serviço da Verdade. Fique com Nossa Senhora e são José.

Graduado (Bacharel e Licenciado) e Especialista em Filosofia pela UFPA e Especialista em Teologia pelo CESUPA.

Próximo artigo: Maria Elisa Bessa de Castro

Sal e Luz Leno Carmo (lenocarmo@yahoo.com.br)

“V

ou te louvar, Senhor pela vida”, diz a canção, entoa o salmista. É um novo ano que se inicia com renovada esperança, esperança que grita em nós, na certeza do amor do Senhor. Bom é louvar o Senhor e cantar louvores ao nome d’Ele, desde a manhã e em tudo dar graças ao bendito nome do Senhor. Quando um novo tempo se inicia é sempre uma oportunidade que Deus nos coloca de recomeçar, de renovar tudo naquele que “faz novas todas as coisas”. O Senhor nos concede mais uma chance em nossa dramática aventura terrena para sermos melho-

Um novo tempo res: melhores filhos, melhores pais, melhores cônjuges, melhores ami gos, melhores e mais fiéis adoradores. Somos chamados a essa fidelidade a essa meta, pelo que não devemos nos distrair. Amar o Senhor, mesmo na limitação de nossa capacidade, sempre se dá na esfera do serviço ao outro, na escuta da Palavra, na oração de confiança que brota em nossos lábios, no louvor ao Criador, na busca da semelhança daquele que adoramos. Temos a obrigação de viver na esperança, de reverberar a alegria, de aprimorarmos a escuta do Senhor que nos fala por meio de tantos canais de diálogo

e de cuidado com nossa pequenez. Tal qual Maria, cada um de nós é chamado a gerar o Cristo no outro que encontramos no caminho da vida, é a oportunidade de anunciar o amor incondicional de Deus que nos tem como únicos, prediletos, queridos e perdoados em sua infinita misericórdia. Há dores? Sim, sempre as teremos, enquanto estivermos sendo gerados para a verdadeira vida junto ao Senhor, mas todas essas dores

passarão, tudo que é efêmero irá extinguirse, só o que é eterno ficará. Nada neste mundo passageiro pode nos prender, nos limitar na busca do encontro permanente com o Senhor. “Desde a aurora, ansioso vos busco”, lembra-nos o salmista, e em tantos momentos Deus nos concede novas oportunidades para dar glória ao nosso amado, aquele que nos cantares de Salomão está presente nos montes perfumados da liturgia, no agradável

Nada neste mundo passageiro pode nos prender, nos limitar na busca do encontro permanente com o Senhor

odor dos Sacramentos, no doce som da Palavra, no cuidado e cultivo da amizade, na comunidade que celebra, no irmão que sofre e que clama pelo amor cuja capacidade recebemos desde o início. É mesmo um tempo novo, nosso coração vive a primavera do começo e na vigilância permanente, espera o amado, espera ativa que não adormece mas que busca incessantemente estar na companhia daquele que nos amou primeiro, desde o ventre materno, e nos teceu fio a fio para podermos gerar e dar frutos e frutos que hão de permanecer até o ocaso desta existência limitada que nos prepara,

enfim, para o eterno que virá, quiçá na presença, na companhia, no encontro, na unidade com o Senhor, junto àquela que em seu “sim” nos ensina a conformação à vontade de Deus, mostrando-nos os frutos perfumados do abandono nas mãos daquele que nos criou. É mesmo primavera de esperança que brota em nós; endireitai, como exortou o Batista, os nossos caminhos, corrigi as nossas faltas, a nossa tibieza, o nosso comodismo, aplainai os montes do nosso orgulho, da soberba que é o sopro do inimigo das almas, é o Senhor que vem ao nosso encontro, é tempo de estarmos mais com o Senhor. Que assim seja.


11

belém, De 5 a 11 de janeiro de 2018

Panorama

2º Caderno

Operação Verão da Capitania dos Portos Intuito: prevenir acidentes com embarcações que trafegam pelos rios da Amazônia

A

Capitania Portos da Amazônia Oriental (CPAOR) está realizando até o fim do mês de janeiro de 2018 a Operação Verão 2017/2018. A ação tem como objetivo incrementar as fiscalizações realizadas por meio de inspeções navais, especialmente em embarcações que transportam passageiros e, também, as de esporte e recreio, com o intuito de prevenir acidentes com essas embarcações. As fiscalizações estão ocorrendo nos municípios pertencentes à jurisdição da Capitania, tais como orla de Belém, Salinópolis, distritos de Mosqueiro e Icoaraci, ilha de Cotijuba, Barcarena (furo do Arrozal), região de intenso tráfego de embarcações, onde a Capitania dos Portos recentemente inaugurou uma base permanente de apoio às equipes de inspetores navais. A Marinha do Brasil conclama a participar ativamente nesse esforço de fiscalização, informando qualquer situação que possa afetar a segurança da na-

fotos: divulgação

vegação, a salvaguarda d a vi d a h u ma n a n o mar e vias navegáveis ou que represente risco de poluição ao meio hídrico, por meio do Disque Emergências Marítimas e Fluviais: 185 - (91) 3218-3950 ou (91) 99114-9187 (aplicativo de mensagem instantânea). Operação Nacional

A Marinha do Brasil iniciou a Operação Verão 2017/2018, desde dezembro. É uma campanha voltada para a intensificação de ações de conscientização e de fiscalização do tráfego aquaviário nas áreas de maior concentração de embarcações, sobretudo as de esporte e recreio e de turismo náutico, por ocasião de férias e feriados prolongados. De acordo com informações da Diretoria de Portos e Costas, a principal causa dos acidentes em embarcações de esporte e recreio é a falha humana, o que por vezes pode resultar em consequências irreversíveis. Para minimizar a possibilidade da ocorrência de desastres

w fiscalização intensificada nas embarcações durante este período de final de ano

náuticos, a campanha deste ano traz como mote a valorização da vida e a responsabilidade do proprietário e do condutor da embarcação, especialmente durante as atividades de lazer. Com o conceito “Segurança da Navegação: quem valoriza a vida, respeita”, a mensagem chega ao público com uma linguagem reflexiva, retratada em imagens de situações de

risco, acidentes e suas possíveis consequências. As peças frisam a importância de se adotar atitudes conscientes para prevenir acidentes e garantir a integridade física dos tripulantes, dos passageiros e dos banhistas, promovendo a divulgação das principais regras de navegação e a importância do seu cumprimento para quem deseja aproveitar com segurança a época

mais quente do ano. Dados da Superintendência de Segurança do Tráfego Aquaviário da Diretoria de Portos e Costas (DPC) mostram que somente no verão 2016/2017 ocorreram mais de 34% do total dos acidentes registrados até dezembro do ano recém findo. As lanchas e motos aquáticas são destaques nas estatísticas. Nos últimos três verões elas representaram mais

de 74% dos casos registrados com embarcações de esporte e recreio. Naufrágio, abalroamento, queda de pessoas na água, incêndio e colisão são os casos que mais chamam a atenção nas estatísticas. De dezembro de 2016 a março de 2017, envolveram-se com esses acidentes durante o lazer lanchas (57%), motos aquáticas (16%) e botes (11%).

Durante a Operação Fim de Ano, que transcorreu de 22 de dezembro de 2017 a 1º de janeiro de 2018, no Estado do Pará, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou 47 acidentes de trânsito que resultaram em 46 feridos e seis mortos. A operação teve como foco o aumento na fiscalização de ações e condutas imprudentes dos condutores que causam acidentes com altos índices de letalidade, entre elas: as ultrapassagens proibidas, o excesso de velocidade, a embriaguez ao volante, o transporte de crianças e a fiscalização em motocicletas. No balanço, apresentado no dia 2 de janei-

ro à imprensa, constatou-se, em comparação com o período similar da operação realizada em 2016 (de 23/12/16 a 01/01/2017), um aumento de 15% na quantidade de feridos e um decréscimo de 25% na quantidade de pessoas mortas nas rodovias federais paraenses. Foram fiscalizados 3.684 veículos e 3.797 pessoas que tiveram como resultado a emissão de 1.319 autos de infração, 60 veículos retidos por apresentarem irregularidades na documentação e nos equipamentos obrigatórios, 60 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNH) apreendidas por estarem vencidas há mais de 30 dias ou apresentarem

suspeitas de falsificação e outros 261 CRLV recolhidos para regularização de veículos. A operação é parte integrante do projeto Rodovida, que pretende contribuir para que o Brasil alcance a meta proposta pela Organização das Nações Unidas (ONU) de reduzir em 50% o número de mortes provocadas por acidentes de trânsito até 2020. A operação se baseia em estudos estatísticos que direcionam as ações de prevenção e de fiscalização para os trechos onde são registrados os maiores números de mortes e de feridos graves. Campanhas educativas também fazem parte da iniciativa.

PRF apresenta balanço da Operação Fim de Ano

w a operação teve como foco o aumento da fiscalização de ações

Ocorrências registradas As principais infrações registradas foram em decorrência de veículos com licenciamento atrasado, ultrapassagem em local proibido, transitar pelo acostamento, veículo em mau estado de conservação, passageiro sem cinto de segurança e excesso de lotação. O teste do

etilômetro flagrou 38 condutores dirigindo sob efeito de bebida alcoólica, sendo que nove deles foram presos por apresentarem nível de alcoolemia acima de 0,30 miligramas de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões, o que é considerado crime de trânsito.

O mau comportamento dos condutores ainda continua sendo o principal fator de risco para a segurança no trânsito nas rodovias federais paraenses, contribuindo para 85% das ocorrências de acidentes durante a operação, dentre esse comportamento destacam-se

a falta de atenção do condutor (causa de 23 acidentes), a ingestão de álcool (causa de sete acidentes). As demais causas foram por condutor não manter uma distância segura do outro veículo, ultrapassagens em locais proibidos, dormir ao volante e excesso de velocidade.

A operação deste final de ano difere e muito da operação anterior, quando natal e dia 1º caíram em um domingo, ou seja, não houve feriado prolongado, diferentemente da operação 2017, onde as datas caíram numa segunda-feira. Além disso, se com-

parado apenas o período do fim de semana do réveillon, em 2017 ocorreram sete mortes, contra apenas duas no mesmo período em 2018. Dos 47 acidentes registrados, 21 (45%) ocorreram na BR-316, sendo que apenas uma morte ocorreu nesse trecho.


12

belém, De 5 a 11 de janeiro de 2018

Especial Juventude

Jovens protagonistas de um mundo melhor

O

Vaticano prepara para outubro de 2018 o Sínodo dos Bispos, com o tema “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”, visando estabelecer os pilares da atividade pastoral da Igreja com os jovens, na XV Assembleia Geral Ordinária dos Bispos. Acolhendo a sugestão do Papa Francisco, o Jornal Voz de Nazaré segue com a série de reportagens a fim de divulgar a ação pastoral do Setor Juventude da Arquidiocese de Belém, sob a coordenação de um dos Bispos Auxiliares de Belém, Dom Antônio de Assis Ribeiro, designado como Bispo Referencial para a Juventude pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Alberto Taveira Corrêa. Nesta edição, o destaque é para atuação do Projeto Juventude Shalom.

Projeto Juventude da Comunidade Católica Shalom

fotos: divulgação

Cerca de 300 jovens fazem parte do grupo

P

resente desde 2006 na Arquidiocese de Belém, a Comunidade Católica Shalom, entidade filantrópica sem fins lucrativos, reconhecida pela Igreja como Associação Internacional Privada de Fiéis, mantém entre outras obras, um trabalho especial para com os jovens, a Juventude Shalom. Atualmente com 14 grupos em dois centros de evangelização, o projeto conta atualmente com cerca de 300 jovens. A comunidade Shalom nasceu em Fortaleza, no Ceará, em 9 de julho de 1982 , e na capital paraense os primeiros missionários chegaram no ano de 2006, a pedido do na época, Arcebispo Metropolitano, Dom Orani João Tempesta. Com dois centros de evangelização, São Brás, em Belém e outro na Cidade Nova, em Ananindeua, a comunidade trabalha os jovens através de grupos de oração e

celebrações eucaristias. A comunidade tem como prioridade a evangelização dos jovens, sendo seu principal objetivo a experiência na pessoa de Jesus e assim, o jovem possa ter a sua vida transformada e evangelizar outros jovens. Ao todo, são 14 grupos de oração, 10 em Belém e quatro em Ananindeua e ambos reúnem cerca de 300 jovens. Segundo Rahime Sarquis, discípula da Comunidade de Aliança da Shalom e, no momento, a responsável pelo Projeto Juventude Shalom, o projeto mostra toda a dedicação especial para com os jovens, responsáveis pela Igreja do amanhã: “Para nós os jovens são a esperança, têm o potencial de mudar o mundo. Por isso acreditamos que os jovens serão alcançados por meio de outros jovens. Nesse sentido a comunidade conta com missionários que dedicam suas vidas pela evangelização da juventude”.

Jovem evangelizando jovem

Sarquis é testemunha desse trabalho de jovem evangelizando jovem. Ela que participou de uma das edições do Acamp’s, acampamento de férias escolares promovido pela comunidade, teve sua vida transformada: “sou muito grata ao carisma shalom, aos jovens que um dia me evangelizaram que me fizeram ter uma experiência real com Jesus, que me ensinaram a ouvir a voz de Deus e hoje tenho a oportunidade de fazer o mesmo! De gastar minha juventude para que outros jovens tenham a mesma experiência que eu tive! O Acamps mudou a minha vida e, se mudou a minha, pode mudar também a vida de muitos”. Durante o ano, o Juventude Shalom promove diversos eventos na busca de atrair mais e mais jovens. Nos meses de janeiro e julho, período de férias escolares, há sempre o Acamp’s,

w juventude é uma das prioridades da Comunidade Shalom

acampamento de jovens, em fevereiro há o retiro de carnaval “Renascer, na Semana Santa é realizado também um retiro e outras atividades como o Arraiá da Paz em junho, Reveillon da Paz e durante a festividade do Círio de Nazaré, os jovens atuam principalmente no Círio Musical, Círio Fluvial e na evangelização dos promesseiros que vão à corda.

Além, disso, o jovem que se sentir interessado em conhecer o projeto pode ir a missa aos sábados 19h e domingos às 17h, na sede de São Brás, localizado na Travessa 3 de Maio, 1618. Na quinta feira, acontece a Quinta da Paz, com oração, formação e adoração ao Santíssimo Sacramento. Ainda aos sábados o projeto mantém grupos abertos para

novos jovens às 17h. Rahime também aproveita a oportunidade e faz o convite aos interessados: “quem tiver interesse em nos conhecer é só ir à Shalom, abrimos todas as tardes de 14h às 22h, dizer que é a primeira vez. Sempre terá alguém para o acolher. Nós estamos de recesso e voltaremos com nossas atividades somente no dia 8”.

w projeto oferece programação de oração e também formações

Comunidade Shalom

w Círio jovens atuam na programação musical

A Associação Shalom é uma entidade filantrópica sem fins lucrativos, reconhecida pela Igreja Católica como Associação Internacional Privada de Fiéis. A Comunidade Shalom nasceu em 08 de julho de 1982, em Fortaleza/CE, com o intuito de levar os homens a uma experiên-

cia com o Ressuscitado que passou pela Cruz, e que nos dá o seu Shalom. A Comunidade é uma associação missionária constituída por sacerdotes, celibatários e casais, que têm suas vidas inteiramente consagradas ao serviço da Igreja através da evangelização, atingindo diversas culturas

e setores sociais. A Comunidade Católica Shalom está na Arquidiocese de Belém desde 2006, a pedido do então Arcebispo Dom Orani João Tempesta, e administra dois Centros de Evangelização (um em Belém e outro em Ananindeua), onde são realizadas diversas atividades de caráter

evangelizador, tais como missas, retiros, grupos de oração, shows, cursos de formação humana e espiritual, atendimentos de promoção da dignidade humana, dentre outros. Para isso, há um corpo de 40 missionários residindo nas proximidades destes centros de evangelização para neles atuarem.

Voz de Nazaré  

Edição de 5 a 11 de Janeiro de 2018

Voz de Nazaré  

Edição de 5 a 11 de Janeiro de 2018

Advertisement