Page 1

de ol Circuito de mĂşsica instrumental nos meses de estiagem


Descrição do Projeto/ Apresentação

Folha seca sobre o travesseiro acorda borboleta

O projeto Temporadas de Sol tem como objetivo promover diversos shows musicais ao ar livre na capital federal, entre os meses de abril e setembro de 2013. Trata-se de uma iniciativa da Secretaria de Cultura do Distrito Federal, que visa realizar um projeto musical ao ar livre e gratuito na cidade durante o período de estiagem, que dura cerca de 100 dias por ano. Brasília é classificada como uma cidade de clima semi-úmido. Contudo, todos que conhecem a capital federal sabem que ela é famosa por possuir apenas duas estações climáticas: a da seca e a das chuvas. O início do período da seca local coincide com a chegada do inverno, à noite o frio começa a aparecer, enquanto as árvores perdem suas folhas e os ipês florescem pela cidade. Ela vai chegando aos poucos e o calor fica mais forte durante o dia. É neste contexto que a Secretaria de Cultura do Distrito Federal, em parceria com o Instituto Alvorada Brasil, propõe o projeto Temporadas de Sol, cujo objetivo é realizar diversas intervenções musicais ao ar livre no período de seca de Brasília. A cidade será ocupada com manifestações artísticas locais e nacionais, difundindo e democratizando os espaços públicos e o trabalho dos músicos brasileiros. O PROJETO, PORTANTO, PROPÕE O SEGUINTE FORMATO DE ATIVIDADE: • Realização de 02 shows musicais no Parque Sarah Kubitschek, chamado carinhosamente pela população de Parque da Cidade. A proposta é realizar parceria com o projeto “Brasília, Cidade Parque” da Secretaria do Meio Ambiente do GDF. Com foco na melhor utilização dos parques da cidade, a ideia busca consolidar o sonho de Lúcio Costa e fazer de Brasília não uma cidade-concreto, mas sim uma cidade-verde, com parques e espaços verdes em interação com a população local. • Realização de 02 shows musicais no gramado da Torre de TV. Projetada por Lúcio Costa, a Torre da TV é um dos principais pontos turísticos de Brasília. Considerada a segunda estrutura mais alta do país, o espaço da Torre possui ainda, uma tradicional feira de artesanato e a Praça das Fontes, freqüentados por turistas e pela população local. • Realização de 02 shows musicais no Parque Ecológico de Águas Claras. O Parque Águas Claras foi idealizado para o lazer de moradores e turistas da cidade e entorno. O parque possui dois lagos artificiais e mantém preservada a mata ciliar do córrego Águas Claras. Deste modo, a cidade receberá shows gratuitos, ao ar livre, transformando o cotidiano dos seus frequentadores e da população. Durante praticamente seis meses, o Distrito Federal será palco de um circuito musical que brindará a população com shows de diversos artistas. Difundindo e democratizando o setor musical local e também concretizando ações ligadas à educação, conscientização ambiental, saúde e bem-estar do cidadão brasiliense.


Justificativa

Música é alimento: há de se estocar para os tempos de seca.

O período da seca é quando o brasiliense se sente ainda mais brasiliense. Quem já está acostumado sabe que este é o momento para “sair da toca”. Aproveitar o lago Paranoá, fazer festas no jardim de casa, estar em meio à natureza, ocupar os espaços abertos que a cidade proporciona, e aproveitar os quatro cantos do “quadradinho” candango. Foi diante desta realidade que surgiu a proposta do projeto Temporadas de Sol. A fim de possibilitar aos brasilienses uma série de atividades culturais ao ar livre, enquanto a chuva não vem. Apesar de ser uma cidade relativamente nova, Brasília já possui linguagens artísticas e estilos próprios. Na música, são diversas as manifestações que caracterizam a cidade. O rock e o rap são responsáveis por gerar referências musicais em nível nacional. Esses estilos representam e dialogam diretamente com seus bairros de origem, estilo e perfil social. Contudo pode-se dizer que um dos gêneros que mais crescem é o da música instrumental. Isso se deve, graças ao trabalho de incentivo e capacitação realizado por escolas como: o Departamento de Música da Universidade de Brasília, a Escola de Música de Brasília, e o Clube do Choro. A cada dia a música instrumental brasiliense ganha novos adeptos, artistas e simpatizantes. E por isso o projeto Temporadas de Sol visa oferecer à população uma série de concertos instrumentais, com artistas majoritariamente locais. Deste modo, o projeto une o útil ao agradável em uma iniciativa democrática e gratuita, que contribua diretamente para a difusão artística local, e para uma melhoria na qualidade de vida e bem-estar do cidadão brasiliense. Revitalizando espaços públicos da cidade, fomentando a arte brasileira e gerando atividades culturais de qualidade para a população durante a falta de chuva no cerrado.


Objetivos GERAIS O Parque da Cidade é um dos maiores parques urbanos do mundo, com 4,2 km² de área. Ele é considerado, com a Torre de TV, um dos cartões postais de Brasília e é ponto de encontro diário de vários moradores do Distrito Federal. Nos fins de semana o parque chega a receber 90 mil pessoas que aproveitam o dia para tomar sol, passear com a família, beber água de coco e praticar esportes. O mesmo acontece no Parque Águas Claras, situado atrás da residência oficial do governador e que, além do contato com a natureza, oferece espaços para caminhadas, ciclismo e demais atividades em seus circuitos. Com o objetivo de ampliar o circuito de atividades culturais no Distrito Federal, ocupar os espaços públicos com atividades artísticas, propiciar entrada para os artistas locais mostrarem seus trabalhos e contribuir para o cenário cultural no período da seca brasiliense, apresentamos o projeto Temporadas de Sol. O projeto propõe a realização de seis (6) shows musicais entre os meses de abril e setembro de 2013, desenvolvendo diferentes apresentações com artistas locais e nacionais, inteiramente gratuitas, colaborando para o enriquecimento sociocultural da comunidade brasiliense e oferecendo ao público local o que existe de melhor no setor musical da capital federal. ESPECÍFICOS •

Realizar dois (2) shows instrumentais gratuitos e de alta qualidade no Parque Sarah Kubitschek (Parque da Cidade);

Realizar dois (2) shows instrumentais gratuitos e de alta qualidade no gramado da Torre de TV;

Realizar dois (2) shows instrumentais gratuitos e de alta qualidade no Parque Águas Claras;

Propiciar atividades artísticas ao ar livre e gratuitas durante o período da seca brasiliense;

Fomentar o consumo da produção musical brasileira por meio da realização de concertos com músicos majoritariamente de Brasília;

Contribuir para democratizar o acesso à cultura no Distrito Federal por meio da realização de eventos gratuitos e em espaços públicos;

Atingir um público heterogêneo, morador do Distrito Federal.


Público alvo Todas as apresentações do projeto Temporadas de Sol serão realizadas aos domingos, possibilitando assim eventos culturais totalmente acessíveis e democráticos. Com isto, os espetáculos poderão ser assistidos por um público heterogêneo e de distintas faixas de renda. Nesse sentido, a meta é atingir um público diversificado, formado por todas as idades e classes sociais. Pretende-se ainda: •

Atingir público amplo, com enfoque especial no público frequentador do parque, no intuito de levar a música instrumental para as ruas;

Mobilizar, em média, plateias de 15.000 pessoas (em uma média de 2.500 pessoas por apresentação) para assistir os shows;

Atrair todas as faixas etárias.

Democratização de acesso A fim de ampliar e democratizar o acesso do público brasiliense e seus visitantes a produtos culturais de qualidade, todas as apresentações do projeto serão gratuitas. Esta será a principal medida para democratização do acesso aos shows propostos. Portanto, o plano de comunicação deste projeto está estrategicamente pensado para atrair também o público que tem pouco acesso a eventos e ações culturais. Dessa forma, o projeto pretende realizar-se com êxito, tornando-se acessível e atingindo um público heterogêneo direto e indireto, formado por pessoas de diversas faixas etárias e classes sociais.


PROGRAMAÇÃO


A b ri l / 2 0 1 3 Local: Parque da Cidade TED & PABLO: Resultado da parceria entre os músicos Ted Falcon e Pablo Fagundes, o CD “Ted and Pablo – Transcontinental Music Express” alcança o objetivo que tantos artistas procuram. Tanto no CD como no show, a combinação entre estilos musicais do Brasil e dos Estados Unidos flui com grande naturalidade, e podemos ouvir desde a música acústica brasileira (como choro, samba e forró) à música de raiz americana (blues, jazz e rock) em uma sequência envolvente. O CD Transcontinental Music Express, gravado no Brasil, traz desde composições próprias até nomes que são referências para ambos os países – por exemplo, Ernesto Nazareth e David Grisman. A impressionante qualidade da execução devese também ao fato de que os dois artistas se dedicam ao estudo desses estilos há bastante tempo. Link: http://www.myspace.com/tedandpablo HERMETO PASCOAL: Conhecido como “o bruxo” ou “o mago”, é considerado um dos maiores gênios em atividade na música mundial. Poli instrumentista, Hermeto é famoso por sua capacidade de extrair música de qualquer objeto. Nascido no interior de Alagoas, desde pequeno aprendeu a tocar flauta e sanfona. Aos 11 anos de idade já se apresentava em forrós e feiras na companhia do irmão. Em 1950 se mudou para Recife, no final da década foi para o Rio de Janeiro, e mais tarde transferiu-se para São Paulo. No início da década de 70 foi aos Estados Unidos e lá gravou com o artista Miles Davis. Participou do Festival de Jazz de Montreux, na Suíça, compôs peças sinfônicas, construiu instrumentos e gravou diversos discos por gravadoras diferentes. Link: http://www.hermetopascoal.com.br


PAGODE JAZZ SARDINHA’S CLUB: O curioso nome da banda está relacionado a um dos mais tradicionais pontos boêmios do Rio de Janeiro, o Beco das Sardinhas, especializado em sardinha na brasa. Os trabalhos do grupo já foram indicados e premiados em importantes festivais e projetos do Brasil e do exterior, como o Prêmio Tim, na categoria de melhor grupo instrumental, em 2004 e; no projeto Dans Le cadre Du Festival Macunaima Brasil, na França, em 2005. O Pagode Jazz Sardinha’s Club vem conquistando o público com sua mistura de gêneros musicais. Do samba ao funk, passando por choro, jazz e bossa nova. Além de recorrer a mestres como Zequinha de Abreu (Branca) e Dorival Caymmi (Morena do mar), o grupo revela seu lado autoral através de composições de Eduardo Neves e Rodrigo Lessa (Olha a pretinha e Criola). Link: http://www.myspace.com/pagodejazzsardinhasclub


Maio/2013 Local: Parque Águas Claras BADI ASSAD: Nos palcos, a brasileira Badi Assad revela-se uma das artistas mais completas e virtuosas do momento. Com o encanto de uma diva, ela canta, toca violão, dança e transforma seu próprio corpo numa percussão – tudo ao mesmo tempo. Com mais de oito CDs lançados pelo mundo (o mais recente é Wonderland, de 2006, considerado pela BBC de Londres um dos 100 melhores álbuns do ano e o 27º destaque do ranking da Amazon.com), Badi também já foi eleita uma das melhores violonistas do planeta pela revista americana Guitar Player. Para comemorar seus primeiros 20 anos de carreira, Badi lançou em 2010 um DVD comemorativo intitulado ‘Badi Assad’. Enquanto isso a cantora, instrumentista e compositora percorre vários países e se prepara para a gravação de dois novos trabalhos autorais: um adulto e outro dedicado ao universo infantil. Link: http://badiassad.com/pt/ SOM IMAGINÁRIO: Depois de 40 anos do primeiro LP, o Som Imaginário relembra arranjos e canções do grupo, que é considerado um ícone da música instrumental. Formado na década de 70 originariamente para acompanhar Milton Nascimento, o Som Imaginário foi responsável por uma sonoridade inclassificável dentro da chamada linha evolutiva da música popular brasileira. Em três discos, um soando totalmente distinto do outro, delineou-se um estilo único e jamais repetido posteriormente. Com Wagner Tiso (piano); Robertinho Silva (percussão); Luiz Alves (baixo); Nivaldo Ornelas (sopros); Tavito (violão). Link:http://www.instrumentalsescbrasil.org.br/ui/ show.aspx?id=285


PAULA ZIMBRES – ÁGUA FORTE: Contrabaixista e compositora, Paula Zimbres é uma das artistas de maior destaque nos palcos de Brasília. É, também, uma das musicistas mais requisitadas da cidade. Entre os predicados musicais de Paula, destaca-se sua musicalidade, sensibilidade, força rítmica e melódica e sua presença marcante de palco. Paula, que está se lançando em uma empreitada autoral, mostra músicas que fazem parte do álbum Paula Zimbres e Água Forte, a ser lançado no final de 2012. No disco, o quarteto composto por Paula Zimbres no contrabaixo, Felipe Viegas ao piano, Célio Maciel na bateria e Léo Barbosa na percussão é quem executa suas composições, que bebem da música brasileira, jazz, música erudita e, por vezes, da musicalidade de outras culturas – mas que, sobretudo, resultam únicas e profundamente pessoais. Paula Zimbres & Água Forte foi registrado em um tempo surpreendentemente rápido. Link: http://www.myspace.com/paulazimbres


Junho/2013 Local: Torre de TV CARLOS MALTA: Ele começou sua carreira aos dezoito anos. No ano de 1981 passou a acompanhar Hermeto Pascoal, tocando com ele até 1993, quando iniciou sua carreira solo. Em 1993 aliou-se ao violoncelista suíço Daniel Pezzotti para a gravação do disco “Rainbow”, concorrendo ao Prêmio Sharp de 1995. Participou como professor, de festivais no Brasil e no exterior. Inspirado por uma forte influência das bandas de pífanos em sua adolescência, quando ainda dava seus primeiros sopros , Carlos Malta criou sua própria banda em 1994. Aliando-se a grandes músicos e amigos: a flautista Andrea Ernest Dias e os percussionistas Marcos Suzano , Oscar Bolão e Durval Pereira. Em 1997 se apresentaram no Free Jazz Festival, num show eleito pelo jornal O Globo como o melhor show do ano. Recebeu ainda o troféu “guarnicê” de melhor trilha sonora no 26º Festival de Cinema, em 2003, no Maranhão. E em novembro deste ano estiveram em Nova Iorque para um show no prestigiadíssimo Carnegie Hall. Link: http://www.carlosmalta.com.br/


ORQUESTRA RUMPILEZZ: Há cinco anos no cenário musical brasileiro, vencedora do “Prêmio Bravo!” como Melhor Álbum Popular, e do “Prêmio da Música Brasileira” como Revelação do Ano e Melhor Grupo Instrumental, a Rumpilezz apresenta a codificação da sua proposta musical posicionando a frente os elementos afrobaianos da percussão em seguida da disposição harmônica de um dos estilos mais virtuosos da música mundial. Atribuindo à ancestral música baiana uma roupagem harmônica moderna, o resultado desta original construção musical é o grupo Letieres Leite & Orkestra Rumpilezz. Em formato de Big Band, a Rumpilezz tem como base a percussão de matriz africana sob a influência do jazz mundial moderno. Link: http://www.rumpilezz.com/ ZÉ DO PIFE E AS JUVELINAS: Pernambucano de São José do Egito, tocador e fabricante de pife há 50 anos, Zé do Pife é responsável pela formação da banda “Mestre Zé do Pife e as Juvelinas”. Agregando nove jovens mulheres que conheceu em suas andanças pela capital federal, o mestre adotou as Juvelinas como aprendizes e tocadoras de uma banda de pife nada tradicional. A formação da banda inclui diversas vozes, um pífano principal tocado pelo Mestre, três pífanos auxiliares, caixa, pratos, triângulo, contra-surdo e zabumba, entre outras percussões. A banda faz também intervenções com instrumentos melódicos como violino, sanfona, rabeca, violão e violoncelo. O grupo entende que a cultura nordestina é raiz fundante da identidade brasiliense e brasileira e por isso busca sua difusão e atualização através do contato com o Mestre Zé do Pife. Link: http://www.myspace.com/zedopifeejuvelinas


Julho/2013 Local: Parque da Cidade ORQUESTRA DE VIOLÕES: Em 1991, certo violonista e professor da Escola de Música decidiu reunir alguns alunos para experimentar e pesquisar as possibilidades do violão. A ideia foi de Jaime Ernest Dias, apoiado por outro mestre das cordas, Paulo André Tavares. Sob o comando dos dois, um único instrumento se multiplicou em inúmeras vozes, encontrou as harmonias tantas da mistura de ritmos e estilos e fez surgir uma nova linguagem. A disciplina Música de Câmara/ Formação de Conjuntos foi o berço da Orquestra de Violões de Brasília. O Grupo cresceu e se consagrou como parte da história musical de Brasília. Em mais de 15 anos de estrada, a Orquestra de Violões revisitou diversos compositores, desde as influências renascentistas ao encontro com o contemporâneo. O Grupo conta com o talento de grandes violonistas, em um time afinado com as várias tendências do universo instrumental e que faz da paixão pela música o alicerce de um trabalho que já rendeu bons frutos. Link: http://www.orquestradevioloes.mus.br HAMILTON DE HOLANDA: “Virtuoso”, “brilhante” e “único” são alguns dos adjetivos na vida de Hamilton de Holanda, músico brasiliense, nascido no Rio de Janeiro, que contagia plateias em turnês por todo o mundo, construindo uma carreira de inúmeros prêmios. Ele começou a tocar já aos 5 anos de idade. Sua maneira de tocar, com velocidade de solos e improvisos, inspira uma nova geração e um novo som. Na sua discografia, constam participações especiais de Maria Bethânia, Djavan, Richard Galliano, Cesaria Évora, Beth Carvalho, Diogo Nogueira, Zélia Duncan, Dona Ivone Lara, Ivan Lins e João Bosco, entre tantos outros. Link: http://www.hamiltondeholanda.com/pt


MESTRES DA GUITARRADA: Idealizado pelo guitarrista Pio Lobato, pesquisador musical, o projeto “Mestres da Guitarrada”, nascido em 2003 é a reunião de ícones da música paraense e vem colhendo resultados positivos desde o primeiro momento em que os três músicos pisaram no palco juntos. Considerados os “mestres da música amazônica”, o grupo é composto pelo Mestre Vieira, o Mestre Curica e o Mestre Aldo Sena, que recriam o som dançante na cidade de Barcarena há mais de 30 anos. A guitarrada é um gênero musical brasileiro de origem paraense. Em uma mistura de choro, carimbó, merengue e maxixe, onde a guitarra faz o papel principal. Link: http://www.myspace.com/mestresdaguitarrada


Agosto/2013 Local: Torre de TV ORQUESTRA MARAFREBOI: Composta por um grupo de 15 músicos profissionais e cinco bailarinos, todos residentes no Distrito Federal, a Orquestra Popular Marafreboi tem por base a instrumentação de orquestra de sopro. Seguindo um ritmo intenso, divide suas atividades entre pesquisa e ensaios, e vem deleitando o público com apresentações por toda a cidade. Atualmente a Orquestra é considerada uma das revelações da música instrumental do Distrito Federal, sendo a única do Centro-Oeste cujo foco principal está nas matrizes musicais da cultura popular. Link: http://www.myspace.com/marafreboi


NANÁ VASCONCELLOS: Juvenal de Holanda Vasconcelos nasceu no Recife. Mesmo depois de duas décadas tocando pelo mundo, morou em Paris e Nova York, as influências de sua terra estão presentes em tudo o que faz. Dotado de uma curiosidade intensa, indo da música erudita do brasileiro Villa-Lobos ao roqueiro Jimi Hendrix, Naná aprendeu a tocar praticamente todos os instrumentos de percussão. O trabalho de Naná sempre demonstrou a amplitude do seu talento. Em 2010 Naná lança seu mais recente trabalho autoral, o CD “Sinfonia e Batuques”. O disco foi agraciado com um Grammy Latino, na categoria Álbum de Música Regional, em novembro de 2011. Com raízes pernambucanas, Naná idealizou o projeto ABC das Artes Flor do Mangue, trabalho com crianças carentes. Uma trajetória de vida que esbanja virtuosismo musical e integridade pessoal em tudo o que faz e toca. Link: http://www.nanavasconcelos.com.br O ORQUESTRA POPULAR DA BOMBA DO HEMETÉRIO: Formada pelo maestro Francisco Amâncio da Silva, a orquestra é composta por 21 membros, entre técnicos e músicos, todos moradores do bairro recifense. Com pouco tempo de estrada o grupo já coleciona vários prêmios, participações em importantes festivais, trilhas de filmes e se prepara para lançar seu novo CD intitulado “A bomba jorrando Cultura”. Nos últimos três anos, a orquestra venceu no mínimo dois prêmios a cada ano, no Concurso de Música Carnavalesca Pernambucana. A orquestra também atua como uma grande fonte para revelar novos talentos, que dificilmente teriam espaço. Além disso, a orquestra lidera o projeto Escola Comunitária de Música da Bomba do Hemetério, que beneficia cerca de 60 crianças com aulas de iniciação musical. Link: http://www.opbh.com.br/


Setembro/2013 Local: Parque Águas Claras PASSO LARGO: A banda é formada por Marcus Moraes, Vavá Afiouni e Thiago Cunha, três renomados instrumentistas brasilienses reconhecidos por sua destreza técnica e criatividade. Os três há muito tempo já passeiam pela música instrumental contemporânea, no entanto sem nunca esquecer suas raízes roqueiras, o que recentemente os levaram a formar o Passo Largo, sua válvula de escape para tocar seus instrumentos da maneira que gostam, no estilo que adoram, rock instrumental pesado criativo e virtuoso! Link: http://www.myspace.com/passo-largo

ARMANDINHO MACEDO: Armando da Costa Macedo, conhecido como Armandinho, é um instrumentista, cantor e compositor brasileiro, nascido na Bahia. Em 1967, formou a banda de rock Hell’s Angels, no qual tocava guitarra. Na década de 1970, Armandinho (guitarras, vocal) formou o conjunto A Cor do Som. A banda se notabilizou pela alta qualidade instrumental, mesclando sonoridades de rock, jazz e música brasileira. Apresentaram-se no Festival de Jazz de Montreux e alcançaram grande sucesso popular com canções como “Beleza pura” (Caetano Veloso), “Abri a porta” (Gilberto Gil - Dominguinhos), “Zanzibar” (Armandinho - Fausto Nilo), etc. Ao longo das décadas seguintes, Armandinho tem dado continuidade a seu trabalho instrumental (guitarra, violão, bandolim, etc.), gravando e se apresentando ao lado de músicos como Raphael Rabello, Paulo Moura, Época de Ouro, Moraes Moreira, Pepeu Gomes, Caetano Veloso, Trio Elétrico de Armandinho, Dodô e Osmar, entre outros. Link: http://www.myspace.com/armandinhomacedo


PATA DE ELEFANTE: Pata de Elefante é uma banda brasileira de rock instrumental, formada em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. A banda foi formada em janeiro de 2002. Em dezembro de 2004, foi lançado o primeiro álbum da banda, o homônimo. Pata de Elefante, pela gravadora goiana Monstro Discos. Desde então, a Pata de Elefante passou a se apresentar nos principais festivais de música independente do Brasil: Goiânia Noise Festival (2004, 2006 e 2007), Festival Calango (Cuiabá, 2005), Semana da Música de Cuiabá (2006), Feira da Música Independente de Brasília (2006), Grito Rock (Cuiabá, 2007), Gig Rock (Porto Alegre, 2006 e 2007) e Abril Pro Rock (Recife, 2008). Em 2007, foi lançado o segundo CD, intitulado Um Olho no Fósforo, Outro na Fagulha. A banda teve a canção “Hey!” incluída em uma coletânea de bandas independentes brasileiras lançada em 2008 pela revista francesa Brazuca. Em 2009, ganhou o VMB 2009 na categoria Instrumental. Link: http://patadeelefante.com/


Etapas de trabalho ESTRATÉGIAS DE AÇÃO Com duração de oito meses desde a pré-produção até o encerramento total do projeto (de março a outubro de 2013), a presente proposta cultural foi detalhadamente estruturada de forma a cumprir cada um dos objetivos traçados na estratégia de ação. Pré-Produção/Preparação [de março a abril de 2013] •

Contratação de todos os profissionais envolvidos no projeto;

Contratação de todos os prestadores de serviços utilizados no projeto;

Confirmação das pautas pré-agendadas com os artistas e grupos;

Reserva de hotéis para os artistas e suas equipes;

Aquisição de bilhetes aéreos para os artistas e suas equipes.

Produção/Execução [de abril a de setembro de 2013] •

Realização das apresentações musicais;

Registro fotográfico das apresentações;

Registro videográfico das apresentações.

Divulgação/Comercialização [de março a setembro 2012] •

Criação da identidade visual do projeto;

Desenvolvimento das peças gráficas de divulgação;

Impressão de 1.000 cartazes no formato 42 x 29,7cm - 4/0 cores;

Confecção de 04 banners no formato 1,28 x 0,8m - 4/0 cores;

Distribuição dos cartazes em pontos culturais da cidade, espaços onde serão realizados os shows, instituições de ensino públicas e privadas, secretarias do GDF, etc;

Divulgação das apresentações musicais em rádios brasilienses;

Divulgação das apresentações musicais em jornais brasilienses;

Envio dos flyers eletrônicos com a divulgação das apresentações musicais e das entrevistas coletivas abertas para o mailing list do Instituto Alvorada Brasil e Secult/GDF;


Criação de perfil para o projeto no Facebook, com logo e links para site/ pefis dos parceiros do projeto. Este espaço será destinado a uma comunicação mais próxima com os nichos de interesse, além do reforço das outras ações de comunicação (divulgação de fotos, informação sobre boletins que tenham informações do projeto e aviso sobre matérias que saíram sobre o projeto na mídia);

Criação de perfil para o projeto no Twitter. Onde estarão disponíveis informações sobre o projeto, os shows e atividades dos artistas envolvidos no projeto;

Criação de perfil para o projeto no MySpace. Apresentar uma lista de música com músicas dos artistas que fazem parte do projeto, e a cada novo espetáculo, uma lista do próximo cantor;

Execução e acompanhamento da assessoria de imprensa.

Execução Financeira [de março a outubro de 2013] •

Acompanhamento do projeto;

Pagamento das rubricas que compõem o orçamento do projeto;

Execução financeira do projeto;

Elaboração da prestação de contas;

Relatório final (encerramento do projeto).


ORÇAMENTO DO PROJETO TEMPORADAS DE SOL PROJETO TEMPORADAS DE SOL Unid.

Quant. de Unid.

Ocor.

Valor unitário

TOTAL

Curadoria

serv.

1

1

R$ 15.000,00

R$ 15.000,00

Coordenador de produção

mês

1

6

R$ 4.000,00

R$ 24.000,00

1. PRÉ-PRODUÇÃO / PREPARAÇÃO

Total Pré-produção

R$ 36.000,00

2. PRODUÇÃO / EXECUÇÃO Cachê Grupos Locais

cachê

1

3

R$ 5.000,00

R$ 15.000,00

Cachê Zé do Pife e as Juvelinas

cachê

1

1

R$ 7.000,00

R$ 7.000,00

Cachê Orquestra de violões

cachê

1

1

R$ 10.000,00

R$ 10.000,00

Cachê Orquestra Marafreboi

cachê

1

1

R$ 10.000,00

R$ 10.000,00

Cachê Hermeto Pascoal

cachê

1

1

R$ 17.000,00

R$ 17.000,00

Cachê Badi Assad

cachê

1

1

R$ 14.000,00

R$ 14.000,00

Cachê Carlos Malta

cachê

1

1

R$ 8.000,00

R$ 8.000,00

Cachê Hamilton de Holanda

cachê

1

1

R$ 12.000,00

R$ 12.000,00

Cachê Naná Vasconcelos

cachê

1

1

R$ 25.000,00

R$ 25.000,00

Cachê Armandinho Macedo

cachê

1

1

R$ 15.000,00

R$ 15.000,00

Cachê Pagode Jazz Sardinha’s Club

cachê

1

1

R$ 12.000,00

R$ 12.000,00

Cachê Som Imaginário

cachê

1

1

R$ 36.000,00

R$ 36.000,00

Cachê Orquestra Rumpilezz

cachê

1

1

R$ 25.000,00

R$ 25.000,00

Cachê Mestres da Guitarrada

cachê

1

1

R$ 20.000,00

R$ 20.000,00

Orquestra Popular da Bomba do Hemetério

cachê

1

1

R$ 40.000,00

R$ 40.000,00

Cachê Pata de Elefante

cachê

1

1

R$ 8.000,00

R$ 8.000,00

Passagem aérea (SP/BSB/ SP)

unid.

14

2

R$ 350,00

R$ 9.800,00

Passagem aérea (RJ/ BSB/ RJ)

unid.

14

2

R$ 350,00

R$ 9.800,00

Passagem aérea (A Definir!)

unid.

27

2

R$ 500,00

R$ 27.000,00

Passagem aérea (Recife/ BSB/ Recife)

unid.

28

2

R$ 800,00

R$ 44.800,00

Passagem aérea (POA/ BSB/ POA)

unid.

9

2

R$ 600,00

R$ 10.800,00

Passagem aérea (SSA/ BSB/ SSA)

unid.

2

2

R$ 700,00

R$ 2.800,00

Passagem aérea (Belém/ BSB/ Belém)

unid.

8

2

R$ 600,00

R$ 9.600,00

Hospedagem em quarto duplo

diária

36

2

R$ 300,00

R$ 21.600,00

Hospedagem em quarto single

diária

34

2

R$ 250,00

R$ 17.000,00

Refeição artistas

unid.

204

2

R$ 40,00

R$ 16.320,00

diária/ serv.

1

5

R$ 4.000,00

R$ 20.000,00

diária

1

6

R$ 5.000,00

R$ 30.000,00

Aluguel de instrumentos/ Carga extra Locação de palco


Estrutura para fechamento de palco

diária

1

6

R$ 1.500,00

R$ 9.000,00

Estrutura para camarins

diária

2

6

R$ 1.750,00

R$ 21.000,00

Locação de som e luz

diária

1

6

R$ 6.500,00

R$ 39.000,00

Locação de gerador

diária

1

6

R$ 1.500,00

R$ 9.000,00

Locação de banheiros públicos

diária

60

6

R$ 60,00

R$ 21.600,00

Locação de cadeiras

diária

2000

6

R$ 1,70

R$ 20.400,00

Registro fotográfico

diária

1

6

R$ 600,00

R$ 3.600,00

Registro videográfico

diária

1

6

R$ 3.500,00

R$ 21.000,00

Camarim

unid.

2

6

R$ 800,00

R$ 9.600,00

Transporte Local

diária

14

2

R$ 400,00

R$ 11.200,00

ECAD

serv.

1

6

R$ 6.000,00

R$ 36.000,00

Seguranças

diária

20

6

R$ 100,00

R$ 12.000,00

Brigadistas

diária

8

6

R$ 120,00

R$ 5.760,00

Produtor

mês

1

6

R$ 3.000,00

R$ 18.000,00

Assistente de produção

mês

1

6

R$ 1.000,00

R$ 6.000,00

Diretor musical

mês

1

6

R$ 2.000,00

R$ 12.000,00

Diretor técnico

mês

1

6

R$ 1.500,00

R$ 9.000,00

Técnico de som, luz e palco

diária

3

6

R$ 250,00

R$ 4.500,00

Roadie

diária

1

6

R$ 350,00

R$ 2.100,00

Carregadores

diária

8

6

R$ 60,00

R$ 2.880,00

Total Produção

R$ 764.280,00

3. DIVULGAÇÃO / COMERCIALIZAÇÃO Designer das peças gráficas

serv.

1

1

R$ 5.500,00

R$ 5.500,00

Assessoria de imprensa

mês

1

6

R$ 2.000,00

R$ 12.000,00

Confecção de banner (1,28 x 0,8m - 4/0 cores)

unid.

3

6

R$ 200,00

R$ 3.600,00

Impressão dos cartazes (42 x 29,7cm - 4/0 cores)

unid.

100

6

R$ 3,00

R$ 1.800,00

Anúncio jornal

serv.

1

6

R$ 2.000,00

R$ 12.000,00

Anúncio rádio

serv.

1

6

R$ 1.500,00

R$ 9.000,00

Total Divulgação

43.900,00

4. CUSTOS ADMINISTRATIVOS Coordenação administrativo-financeira Total Custos Administrativos

VALOR TOTAL DO PROJETO

serv.

1

1

R$ 15.000,00

R$ 15.000,00 R$ 15.000,00

R$ 859.180,00


ARTISTAS E CACHÊS AÉREOS, HOSPEDAGEM E ALIMENTAÇÃO TEMPORADAS DE SOL MÊS

ARTISTA

CACHÊ

EQUIPE

INSTRUMENTOS/ CARGA EXTRAS

CIDADE

ESTIMATIVA DE AÉREOS

Abril Ted & Pablo

R$ 5.000,00

2

R$ -

Brasília (DF)

Hermeto Pascoal

R$ 17.000,00

3

R$ -

São Paulo (SP)

Pagode Jazz Sardinha´s Club

R$ 12.000,00

10

R$ 4.000,00

Rio de Janeiro (RJ)

Grupo local 3 X R$ 350,00 X 2 = R$ 2.100,00 10 X R$ 350,00 X 2 = R$ 7.000,00

Maio R$ 5.000,00

4

R$ -

Badi Assad

Paula Zimbres – Água Forte

R$ 14.000,00

3

R$ -

São Paulo (SP)

Brasília (DF) Grupo local 3 X R$ 350,00 X 2 = R$ 2.100,00

Som Imaginário

R$ 36.000,00

8

R$ 4.000,00

São Paulo (SP)

8 X R$ 350,00 X 2 = R$ 5.600,00

R$ 7.000,00

10

R$ -

Junho Zé do Pife e as Juvelinas Carlos Malta

Brasília (DF) Grupo local

R$ 8.000,00

2

R$ -

Rio de Janeiro (RJ)

Orquestra Rumpilezz

R$ 25.000,00

27

R$ 4.000,00

A definir!

2 X R$ 350,00 X 2 = R$ 1.400,00

Orquestra de Violões

R$ 10.000,00

16

R$ -

Hamilton de Holanda

R$ 12.000,00

2

R$ -

Mestres da Guitarrada

R$ 20.000,00

8

R$ -

Orquestra Marafreboi

R$ 10.000,00

10

R$ -

Brasília (DF)

Naná Vasconcellos

R$ 25.000,00

3

R$ -

Recife (PE)

3 X R$ 800,00 X 2 = R$ 4.800,00

Orquestra Popular da Bomba do Hemetério

R$ 40.000,00

25

R$ 4.000,00

Recife (PE)

25 X R$ 800,00 X 2 = R$ 40.000,00

R$ 5.000,00

4

R$ -

R$ 15.000,00

2

R$ -

Salvador (BA) Porto Alegre (RS)

27 X R$ 500,00 X 2 = R$ 27.000,00

Julho Brasília (DF) Grupo local Rio de Janeiro (RJ)

2 X R$ 350,00 X 2 = R$ 1.400,00

Belém (PA) 8 X R$ 600,00 X 2 = R$ 9.600,00

Agosto Grupo local

Setembro Passo Largo Armandinho Macedo Pata de Elefante

R$ 8.000,00

9

R$ 4.000,00

R$ 274.000,00

148

R$ 20.000,00

Brasília (DF) Grupo local 2 X R$ 700,00 X 2 = R$ 2.800,00 9 X R$ 600,00 X 2 = R$ 10.800,00

Resumo Estimativa de Aéreos 14 x 2 = 28 Techos SP X Brasília X SP 14 x 2 = 28 Techos RJ X Brasília X RJ 28 x 2 = 56 Trechos Recife X BSB X Recife 8 x 2 = 16 Trechos Belém X BSB X Belém 9 x 2 = 18 Trechos POA X BSB X POA 2 x 2 = 4 Trechos SSA X BSB X SSA 27 x 2 = 54 Trechos A definir! Total Cachês R$ 274.000,00

Instrumentos/ Cargas Extras R$ 20.000,00

Total Aéreos R$ 114.600,00


ESTIMATIVA DE HOSPEDAGEM

Grupo local 01 DBL X R$ 300,00 + 01 SGL X R$ 250,00 = R$ 550,00 X 2 = 1.100,00 04 DBL X R$ 300,00 + 02 SGL X R$ 250,00 = R$ 1.700,00 X 2 = 3.400,00 Grupo local 03 SGL X R$ 250,00 = R$ 750,00 X 2 = R$1.500,00 02 DBL X R$ 300,00 + 06 SGL X R$ 250,00 = R$ 2.100,00 X 2 = 4.200,00 Grupo local 02 SGL X R$ 250,00 = R$ 500,00 X 2 = R$ 1.000,00 12 DBL X R$ 300,00 + 03 SGL X R$ 250,00 = R$ 4.350,00 X 2 = R$ 8.700,00 Grupo local 02 SGL X R$ 250,00 = R$ 500,00 X 2 = R$ 1.000,00 02 DBL X R$ 300,00 + 04 SGL X R$ 250,00 = R$ 1.600,00 X 2 = R$ 3.200,00 Grupo local 03 SGL X R$ 250,00 = R$ 750,00 X 2 = R$1.500,00 12 DBL X R$ 300,00 + 03 SGL X R$ 250,00 = R$ 4.350,00 X 2 = R$ 8.700,00 Grupo local 02 SGL X R$ 250,00 = R$ 500,00 X 2 = R$ 1.000,00 03 DBL X R$ 300,00 + 03 SGL X R$ 250,00 = R$ 1.650,00 X 2 = R$3.300,00

ESTIMATIVA DE ALIMENTAÇÃO

R$ -

R$ -

EQUIPE

REFEIÇÕES POR ARTISTA/TOTAL

REFEIÇÕES POR ARTISTA/ DIA

TOTAL DE DIAS

0

0

0

0

R$ 480,00

R$ 40,00

3

6

2

2

R$ 1.600,00

R$ 40,00

10

20

2

2

R$ -

R$ -

0

0

0

0

R$ 480,00

R$ 40,00

3

6

2

2

R$ 1.280,00

R$ 40,00

8

16

2

2

R$ -

R$ -

0

0

0

0

R$ 320,00

R$ 40,00

2

4

2

2

R$ 4.320,00

R$ 40,00

27

54

2

2

R$ -

R$ -

0

0

0

0

R$ 320,00

R$ 40,00

2

4

2

2

R$ 1.280,00

R$ 40,00

8

16

2

2

R$ -

R$ -

0

0

0

0

R$ 480,00

R$ 40,00

3

6

2

2

R$ 4.000,00

R$ 40,00

25

50

2

2

R$ -

R$ -

0

0

0

0

R$ 320,00

R$ 40,00

2

4

2

2

R$ 1.440,00

R$ 40,00

9

18

2

2

R$ 16.320,00

R$ 40,00

102

204

Artistas

Refeições Totais

DBL = R$ 300,00

Diária Refeição R$ 80,00

SGL = R$ 250,00

408 Refeições x R$ 40,00 = R$ 16.320,00

36 DBL X R$ 300,00 = R$ 10.800,00 34 SGL X R$ 250,00 = R$ 8.500,00 Total Hospedagem R$ 38.600,00

Total Alimentação R$ 16.320,00


de ol


Temporadas de sol  

Revista sobre o projeto Temporadas de Sol

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you