Issuu on Google+

Ano VI . nº 57 . JUN 2011

a R e v i s ta d o s s u p e r m e r c a d o s d o r n

Vendas bem aquecidas no inverno

Adeque a sua loja ao público da terceira idade

Época de férias e mais idas aos supermercados!


editorial Moraes Neto

As férias estão aí e junto com elas uma ótima oportunidade dos supermercadistas aquecerem as vendas. Afinal de contas, com as crianças e adolescentes em casa, os lanches são sempre bem pedidos e a revista Mix destaca este assunto na matéria de capa. A publicação também fala sobre os produtos que as lojas podem oferecer aos seus clientes no período mais frio do ano; das encomendas para festas que podem ser introduzidas na dinâmica das lojas e na importância de se adequar os supermercados ao público da terceira idade. Aproveitem bem a leitura desta revista tão especial, produzida especialmente para você! Um grande abraço. Geraldo Paiva Júnior Presidente da Assurn

Direção de criação Paulo Moreira pmoreira@firenzze.com edição e reportagem Helouise Melo helo@firenzze.com fotografia Alex Fernandes contato@ alexfernandes.com.br Direção de arte e ilustração Verônica Barbosa veronica@ firenzze.com comercial Cícero Edson (84) 9115-1344 PRODUÇÃO/TRÁFEGO Melina Kassimati atendimento@firenzze.com FInanceiro Gerisvaldo Filho geris@firenzze.com DÚVIDAS E SUGESTÕES atendimento@firenzze.com A revista MIX é uma publicação da ASSURN, editada pela Firenzze Comunicação Estratégica Tiragem 3.000 Impressão Impressão Gráfica Correspondências dúvidas e sugestões atendimento@firenzze.com. Rua Souza Pinto, 1072 - CEP 59022-260. Natal-RN. (84) 2010-6306/6307. Estamos conectados: www.firenzze.com * twitter @firenzze * issuu.com/firenzze * facebook/firenzzecomunicacao * flickr.com/firenzze

10 14 06

As férias pedem lanches Supermercado verde Loja com gosto de festa

Associação dos Supermercados do Rio Grande do Norte

Presidente da ASSURN Geraldo Paiva dos Santos Júnior Vice-Presidente Eugênio Pacelli de Medeiros Delegado junto à ABRAS José Geraldo de Medeiros Secretário Geral Venício Gama Pacheco Diretor Administrativo Jorge Luiz de Medeiros Diretor Financeiro Marinaldo da Silva Vice-Presidentes Regionais Antônio Ferreira Júnior,

Fotógrafo:

Paulo Márcio Medeiros e Maria da Conceição V. Moura

Alex Fernandes


Fotos: Tiago Lima

E n t r e v i s ta

Trabalho com afinco A revista Mix entrevistou a empresária Maria Conceição Vieira Moura, proprietária do supermercado montealegrense da rede Supershow de supermercados, do RN.

Fale um pouco da história do SUPERSHOW. A Rede Supershow é composta por 25 lojas e 14 associados. Um grupo coeso, focado, com projeto de expansão definido para os próximos anos, cujo crescimento está acima da média nacional do setor. A Rede foi criada há seis anos e todos os associados, após a inclusão na Rede, passaram a obter resultados melhores. Em minha opinião, muito desse sucesso se deve ao conhecimento e experiência de nosso superintendente Sr. Valdir farias. Como surgiu o seu interesse pelo setor supermercadista? O comércio varejista faz parte da historia da minha família. O meu pai, meu grande mestre, comerciante e apaixonado pelo varejo, tinha uma mercearia em Monte Alegre, onde trabalhei desde a infância. Quando ele se aposentou, decidi permanecer no ramo e, com muito trabalho e seus ensinamentos, conseguimos crescer. Gostamos muito do que fazemos e estamos hoje com três lojas, em Monte Alegre, Parnamirim e Pirangi. De que maneira você se atualiza para um mercado tão concorrido?

4 • r e v i s ta m i x

Temos uma carência de treinamentos específicos, em um mercado tão dinâmico. Procuramos ler todas as revistas, jornais do setor e, sempre que possível, participamos de congressos, seminários e treinamentos, porém, como falei, há uma carência desses eventos, principalmente em nível local. Para você, a que se deve o sucesso do negócio? Ao trabalho focado, a participação na Rede Supershow, aos nossos colaboradores que se dedicam, diariamente, com muito afinco ao bom atendimento aos nossos clientes, a busca constante de melhorias do resultado final, a participação, agora efetiva, do meu irmão e sócio, o Sr. Luiz Antônio. Tudo isso contribui para o crescimento da empresa. Juntos, formamos o time do supermercado montealegrense. Quais os seus planos como empresária? Nesse mercado que é muito competitivo, o nosso objetivo, a médio prazo, é investir na consolidação da empresa, através de melhorias constantes nas lojas e treinamento da equipe, para aperfeiçoarmos sempre o atendimento ao cliente e, assim, fidelizá-lo.

Qual a sua opinião sobre a Assurn? É a nossa representação na sociedade, então, precisamos sempre fortalecê-la para que nosso segmento, que economicamente é muito importante, possa ter uma melhor representatividade e para que ela possa contribuir, cada vez mais, com o crescimento dos seus associados. Com uma Assurn fortalecida, poderemos sanar carências como treinamentos e atualizações para este mercado tão dinâmico. Acredito que isso é imprescindível.


Fotos: Tiago Lima

E s t r at é g i a

Arthur Barros da Silva, administrador da Safra Panificadora, localizada no supermercado Supercop São Francisco

Festa com gostinho de supermercado 6 • r e v i s ta m i x

Um momento de celebração geralmente pede comes e bebes e, com o ritmo cada vez mais acelerado do dia a dia, muitas vezes, as pessoas não encontram um tempinho na agenda para organizar tudo com muita antecedência. É aí que entra a chance dos supermercadistas mostrarem que possuem uma oferta interessante de doces, salgados e bolos para encomendas de festas. O passo inicial do negócio é considerar o perfil e as necessidades do público de cada loja. Durante algumas semanas, vale realizar uma pesquisa, com a ajuda dos operadores de caixa, para saber se os clientes gostariam de um serviço de encomendas para festa. Se a maioria disser sim, é hora de pôr as mãos na massa! Depois, é importante avaliar o espaço disponível na loja, contabilizar os equipamentos para produção ou processamento das encomendas e estimar o tamanho da equipe. Ter rotisseria, padaria ou confeitaria facilita muito. Uma loja que percebeu o potencial das encomendas para festas foi o Supercop São Francisco, atuante no mercado natalense desde 1974. Com o crescimento da loja e a necessidade observada pelo empreendedor Francisco Regis da Silva de ampliar os serviços do mercado de bairro, foi criada uma padaria na empresa, que existe há mais ou menos oito anos. Atualmente, o sistema de encomendas de produtos funciona diretamente no balcão desta seção, onde o cliente indica as características do produto que deseja solicitar. “Não possuímos um sistema de divulgação muito expressivo ainda para os kits de festas, por não

termos estrutura para atender grandes demandas, porém, já estão sendo planejadas mudanças quanto a ampliação do serviço para atender uma maior clientela em potencial”, explica Arthur Barros da Silva, administrador da Safra Panificadora que, por observar um grande número de clientes buscando o serviço de encomendas e kits para festas, vem investindo em equipe e estrutura física para atender bem no Supercop.“Acredito que o crescimento por esse tipo de serviço se deve, dentre outras coisas, pela falta de tempo das pessoas de um modo geral, da praticidade e, com certeza, pelo bom produto oferecido a um preço acessível e um ótimo atendimento, fazendo com que o cliente fique satisfeito e retorne em breve para novas encomendas”, finaliza.

r e v i s ta m i x • 7


Consumidor

Um público todo especial

8 • r e v i s ta m i x

O público da terceira idade possui hoje mais disposição e maior poder de compra, além de uma maior predisposição de frequentar diferentes supermercados. Por essa razão, os empresários precisam olhar com mais carinho para a terceira idade, identificar oportunidades e se adaptar para corresponder à expectativa deste grupo, que só cresce estatisticamente no quadro populacional brasileiro. O destaque para este tipo de consumidor se deve, dentre outros fatores, a expansão da renda da população, aumento da qualidade de vida e, consequentemente, da expectativa de vida. Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), em 14 anos, os idosos vão representar 29,3% da população brasileira. Outro dado relevante: aqueles com idade acima de 50 anos já respondem por 43% da classe com renda acima de dez salários mínimos. Em 2006, o rendimento desse público somava R$ 16 bilhões de reais ao ano. Para 2020, a estimativa é que esse montante cresça para R$ 25 bilhões. Outra característica positiva para o varejo e a indústria é o fato de os idosos serem fiéis a marcas. Também reagem bem a ofertas de produtos, criam um vínculo forte com a loja e seus funcionários, são bons pagadores e têm tempo de sobra para fazer compras. O supermercado Bompreço percebeu a necessidade de adaptar as lojas para esta nova realidade, com corredores amplos, gôndolas mais baixas, sinalização mais didática, além de rampas de acesso e vagas nos estacionamentos. A empresa não conta com seções específicas de produtos para a terceira idade, mas possui, em suas gôndolas, itens voltados para este público como, por exemplo, produtos com menos ou zero açúcar, maior adição de cálcio e outras características. O Bompreço realiza ainda campanhas nas farmácias envolvendo esses clientes, como ações de aferição de pressão arterial e teste de glicemia (gratuitos) e ainda realiza campanhas de vacinação contra a gripe nas próprias lojas, sempre conduzidas pelos órgãos públicos. O público da terceira idade quer ser bem tratado e encontrar tudo o que precisam no supermercado com facilidade. Portanto, é hora das lojas saírem na frente e atenderem bem esse nincho. Com isso, aumenta-se a chance de algumas empresas se tornarem referência no atendimento às pessoas com mais de 60 anos.

Dicas para que sua loja se adeque a esse novo público: • Diminuir o turnover: as pessoas de maior idade se sentem mais confortáveis em ambientes onde recebem tratamento personalizado, ao serem reconhecidas pelos atendentes. • Investir em treinamento da equipe: tais consumidores prezam pela interação humana, por isso gostam de atenção e valorizam o atendimento de pessoas que se mostram pacientes. • Adaptar a loja às dificuldades físicas desses novos consumidores: substituir escadas por rampas, reforçar a iluminação e aumentar o tamanho das letras das placas de sinalização são algumas dicas. • Atenção na disposição dos produtos: os itens mais procurados devem ter exposição privilegiada, de fácil alcance. • Além da exposição, é preciso atenção especial ao sortimento. Procure oferecer produtos que atendam a necessidade de consumo desses clientes. Fonte: Supermercado Moderno

r e v i s ta m i x • 9


C apa

Férias bem alimentadas!

O período de férias é sinônimo de crianças em casa e nada melhor do que reunir os amigos para saborear lanchinhos e experimentar brincadeiras. Com isso, as idas dos pais aos supermercados se tornam mais frequentes, acompanhadas por pedidos de mais jogos e variedades no lanche. A cidade de Mossoró, localizada na região oeste do Rio Grande do Norte, fica toda festeira neste período, reforçado pela comemoração do São João, que enche a cidade e os supermercados de bandeirinhas coloridas e comidas típicas que, somadas aos alimentos mais consumidos nas férias, tornam a ida ao supermercado um momento alegre para pais e filhos. No Supermercado Dagente, pertencente a Rede Dez, em Mossoró, as seções que merecem destaque no período das férias são as de biscoitos, sucos, bebidas geladas, embutidos, queijos, iogurtes. “As ações neste período precisam ser preparadas com bastante antecedência, para que não

Foto: Alex Fernandes

hajam atropelos de última hora. Quando acontece um planejamento prévio, são raras as vezes em que essas ações apresentam algum resultado insatisfatório”, revela Antônio Ferreira Júnior, proprietário do Supermercado Dagente. Ele explica também que outro fator primordial para o sucesso das vendas nas férias são as parcerias com empresas que distribuem estes produtos, possibilitando boas negociações, preços competitivos, degustações, sorteios de prêmios com os clientes e outras ações. Há um aumento notório do público infantil e adolescente nos supermercados nas férias, de acordo com Ronaldo Júnior, diretor executivo do Supermercado Boa Esperança. Por isso, a loja investe em produtos que farão sucesso com estes públicos. Para os adolescentes, a loja investe em itens voltados à saúde como, por exemplo, alimentos diet e light, sucos e energéticos. Já para as crianças, a loja foca nos produtos relacionados a diversão, como brinquedos, jogos de tabuleiro e educativos. Com relação a alimentação, o foco são os biscoitos de todos os tipos, especialmente os wafers, recheados e de leite, bem como os sucos a base de soja. 1 0 • r e v i s ta m i x

r e v i s ta m i x • 1 1


“Aproveitamos a oportunidade para fazermos ações promocionais nos pontos de venda, terminais e ilhas, através de cartazes. Acreditamos ser importante também a realização de uma divulgação interna através do sistema de som da loja e externa por encartes promocionais, carro de som, rádio, TV e internet, através do nosso site e redes sociais”, explica Ronaldo. Leites e sucos Em um clima quente como o do nordeste é importante beber bastante líquido sempre e este cuidado é redobrado quando se trata de crianças, que se distraem com brincadeiras e, muitas vezes, se esquecem de se manter hidratadas durante o dia. Uma boa dica para as férias é deixar sucos e leites ao alcance das crianças, produtos que fazem muito bem à saúde. Além de o suco ser uma bebida refrescante, é uma forma de oferecer uma grande quantidade de vitaminas e sais minerais que o organismo necessita. Outra propriedade que os sucos possuem é a eliminação de toxinas do organismo, fazendo com que a pele fique mais suave, deixando os cabelos mais brilhantes, e o sistema orgânico regulado. Especialistas recomendam tomar pelo menos um copo de suco por dia e polpas de frutas de vários sabores podem ser encontradas no mercado durante o ano todo, opção para consumidores que querem ter uma alimentação natural com praticidade, sabor e saúde. Uma alimentação equilibrada e saudável exige três porções diárias de leite e derivados, segundo a CGPAN (Coordenação Geral da Política de Alimentação e Nutrição) do Ministério da Saúde. Para cada

1 2 • r e v i s ta m i x

idade há um leite mais adequado para atender as demandas nutricionais. A empresa Piracanjuba lançou o produto Piracanjuba Crescer, rico em cálcio, fonte de vitaminas D, nutrientes importantes para o crescimento e desenvolvimento infantil. Aproximadamente 99% do cálcio do organismo está presente nos ossos e dentes e, por isso, é fundamental na faixa etária de 4 a 10 anos. A combinação desses nutrientes é essencial para a absorção do cálcio. O leite também é fonte de ferro, mineral presente nas células vermelhas do sangue que distribuem oxigênio para todos os tecidos do corpo e apresentam papel importante no processo de aprendizagem infantil. Além disso, apresenta absorção favorecida pela presença da vitamina C e é fonte de zinco e vitamina A, nutrientes que participam do sistema de defesa do organismo. Já para os adolescentes, os achocolatados e produtos light são os mais procurados.

Benefícios de algumas frutas para o corpo: (Fonte: Nordeste Fruit) - Maracujá: É diurético, sedativo, tranquilizante, trata a ansiedade, gota, hemorróida, histeria, insônia e úlceras. Um ótimo calmante natural. - Uva: Aumenta o nível de HDL (colesterol bom) e evita a formação de coágulos sanguíneos e o agrupamento de plaquetas. Ajuda a combater a anemia e a fadiga. - Abacaxi: É eficaz contra a arteriosclerose, artrites e infecções da garganta. Ajuda no fortalecimento dos ossos e é digestivo. - Acerola: É eficaz contra infecções pulmonares e resfriados, acelera as cicatrizações pós-cirúrgicas, eficiente no tratamento de anemia, eficaz contra reumatismo e aumenta a eficiência física. - Cajá: Muito eficiente no combate a gripe, na prevenção de hemorragias e aumenta a eficiência física. - Caju: Ajuda nos problemas ósseos, além de ser fortificante, estimulante, revitalizante e energético.


Fotos: Divulgação

DESTAQUE

O empresário Paulo Márcio de Medeiros e uma das ações feitas pelo supermercado Extra, da Rede Seridó.

Crescimento consciente Diferente e inovador. O Supermercado Extra, que faz parte da Rede Seridó, tem como meta oferecer o melhor do mercado aos seus clientes. A empresa procura estar atenta às tecnologias, voltando a sua visão para uma boa comunicação com o seu público alvo, além de se preocupar com um tema bastante comum ultimamente, a conscientização ambiental. O empresário e precursor do supermercado, Paulo Márcio de Medeiros, considera fundamental ações parceiras entre a loja e a comunidade para a 1 4 • r e v i s ta m i x

preservação do meio ambiente. O supermercado foi fundado em 1992, no município de São José do Seridó, como Mercadinho Extra, empresa familiar de estrutura pequena. A grande mudança ocorreu em 1999 com a ampliação da loja, que passou de mercadinho para supermercado. Já 2003 foi o ano da oportunidade empresarial para o Extra: fazer parte da Rede de Supermercados Varejistas, a Rede Seridó, que teve como presidente, em seu segundo ano, Paulo Márcio de Medeiros: “Desta

forma, pude competir melhor com os meus concorrentes em potencial, como também em capital, para que a loja pudesse oferecer melhores preços e serviços aos seus consumidores”, revela o empresário. Hoje, a Rede Seridó – Supermercado Extra tem 15 funcionários em sua equipe e uma estrutura física de aproximadamente 265 m² de área construída, incluindo a Padaria Extra, inaugurada em 2004. Além de ações promovidas em datas especiais e promocionais, o supermercado

mobiliza toda a equipe para participar de projetos sociais na cidade como: o projeto “Plante hoje e colha amanhã”, desenvolvido em 2008, com o intuito de deixar São José do Seridó mais bela e arborizada; o patrocínio, em 2009, de projetos na área de esportes, como aconteceu com os times de vôlei adulto e infantil da cidade, com a doação de todo o fardamento e equipamentos necessários para essa prática na comunidade; o apoio, em 2010, ao grupo de capoeira, Mestre Jó, incentivando a prática de esportes em sua diversidade; e, recentemente, o desenvolvimento do projeto “Verde que te quero ver” junto com defensores da natureza, especialistas e voluntários. “Esta ação foi pioneira no estado e a

mais complexa e marcante da história do Supermercado Extra. O projeto compreendeu uma programação riquíssima e só nos trouxe bons frutos, tanto durante, quanto depois do acontecimento, no que se trata de vendas e repercussão. Mesmo com o término da ação, que tinha como lema “Uma semana sem sacolas plásticas”, continuamos sem usá-las, aderindo ao uso das retornáveis, repassadas aos clientes pelo preço de custo, como também, aos saquinhos de papel e caixas de papelão. Com essa iniciativa, já deixamos de enviar para o meio ambiente mais de 20 mil sacolas plásticas em apenas três semanas”, explica Paulo Márcio. Sobre projetos futuros, a loja pretende expandir suas instalações para 600 m², com espaço favorável para transição, exposição de mercadorias, desenvolvimento de ações promocionais e sociais e, ainda, para o entretenimento, o que acarretará crescimento estimado nas vendas em torno de 20% a 30%. “São muitas as ideias, expectativas, e planos. Somos uma empresa sonhadora, guerreira, que estuda e conhece a sua capacidade, que traça suas metas baseada em dados reais e na opinião dos seus clientes. Afinal, o que nos engrandece enquanto empresa é a satisfação e a felicidade do nosso público consumidor”, revela o empresário. r e v i s ta m i x • 1 5


Mercado

Inverno bem aquecido A estação mais fria do ano já chegou e é hora dos supermercados terem um planejamento bem definido, que inclui a negociação com fornecedores, incremento no mix e ações promocionais. Investir na loja para que ela tenha a cara do inverno faz com que o cliente perceba a força deste período. Café, chocolates, queijos, vinhos e massas. Esses são os ingredientes fundamentais para manter o caixa do Supermercado Favorito aquecido neste inverno. O foco das ações da loja será o fortalecimento do ponto de venda, mantendo uma linha regular e outra sazonal atendendo, assim, a demanda de variedade do período. A loja promove ainda o Festival de Pizzas e Tortas com pizzaiolos e confeiteiros montando os produtos na frente do cliente. Uma dica de André Ribeiro, do setor de marketing do Favorito, é colocar a mesa do Festival próximo à padaria, e expor em volta produtos complementares, como refrigerantes, vinhos, guardanapos e azeites. “O Festival de Queijos e Vinhos também é uma grande pedida para este inverno nos supermercados, assim como a Festa do Chocolate, 1 6 • r e v i s ta m i x

quando acontece a venda destes produtos caseiros e de chocolate quente com degustação. São experiências diferenciadas que oferecemos aos nossos clientes. Desta forma, atendemos aqueles que preferem ações pontuais ao invés de prêmios”, explica André. O supermercado Extra promove o Festival de Inverno, com ações focadas em alguns produtos como sopas, vinhos, café, licores, fondues, cervejas especiais e ingredientes para feijoada. “A decisão sobre que itens oferecer nesta época é tomada com base no sortimento de produtos sazonais através de pesquisa de mercado e histórico de venda dos anos anteriores”, explica André Luiz Santos, chefe de operações do supermercado. Preto, preto, pretinho Um café bem quentinho. Não importa o modo como ele venha à mesa ou o acompanhamento, seja ele um pãozinho ou bolachas amanteigadas, a maioria dos brasileiros adora um café, a qualquer hora do dia. Embora o produto seja caracterizado como uma compra de rotina, as versões especiais geram lucro pela margem e preço superior. Portanto, convém ao supermercadista aproveitar o potencial dos cafés diferentes, ainda mais pelo consumo crescente do produto. De acordo com a Abic (Associação Brasileira das Indústrias de Café), r e v i s ta m i x • 1 7


síntese jurídica

Cedida

o consumo total do produto no País em 2010 foi de 19,1 milhões de sacas. Isso dá uma média de 81 litros por habitante. Este ano, deve chegar a 20 milhões de sacas. O aumento gradual do número de consumidores deve contribuir para o aumento do consumo em 2011. Uma pesquisa anual da Abic mostra que 95% dos brasileiros acima de 15 anos declara que toma café diariamente e esse número vem crescendo ao longo dos anos. Em 2003, o percentual era de 91%. Ou seja, o café é um dos produtos mais tradicionais do País. Segundo a fabricante Sara Lee, a exposição recomendada do item é a seguinte: os cafés devem ficar na mercearia, no corredor de produtos matinais e próximos à padaria. O primeiro passo na hora de expor é identificar o fluxo de entrada do shopper no corredor. Nesse sentido, iniciar a exposição com cafés solúveis, capuccinos e cafés especiais; logo após, devem ser alocados os torrados e moídos tradicionais, iniciando pelas marcas líderes. Na sequência, devem ser expostas as intermediárias, finalizando com as de preço baixo. As versões mais baratas devem ficar no fim do corredor para fazer com que o shopper trafegue pela seção e, assim, conheça todo o sortimento; também é recomendado crossmerchandising com pães, leite e açúcar. O café especial pode ficar próximo ao vinho. 1 8 • r e v i s ta m i x

CUIDADOS COM A SEGURANÇA Ro d r i g o M e n e z e s da C o s ta C â m a r a *

Recentemente foi veiculado no site do Tribunal de Justiça do RN que o juiz da 5ª Vara da Fazenda Pública de Natal, Airton Pinheiro, condenou uma rede de supermercados com atuação na capital ao pagamento de R$ 175.616,16 por danos materiais e R$ 30.000,00 por danos morais face incêndio não contido na loja da autora, que fica nas dependências do supermercado. Verificou-se que nos hidrantes a água não apresentava pressão, que as mangueiras estariam furadas, que o portão de acesso para o carro de bombeiros estava fechado e que o prédio teria problemas estruturais que dificultaram o acesso dos bombeiros. Tal decisão demonstra a necessidade de se observar e fiscalizar de forma

ostensiva a segurança do ambiente supermercadista. As falhas ressaltadas nos autos do referido processo certamente poderiam ter ocasionado danos maiores – inclusive com a perda de vidas. Destacamos que a condenação se deu em virtude de ter se configurado negligência quanto aos hidrantes, mangueiras e quanto ao cumprimento do dever de manter brigada de incêndio treinada e permanentemente disponível para dar o combate inicial nos eventos desta natureza e ainda quanto à acessibilidade dos bombeiros. Destarte, é muito importante que o empresário do ramo de supermercados avalie de forma periódica, através de profissional habilitado, se os instrumentos que visem garantir o controle

de incêndios encontram-se em perfeito funcionamento, para que tragédias não ocorram com as pessoas que transitam no local. Cuidados básicos podem e devem ser tomados pelo empresário, no intuito de garantir a segurança de trabalhadores, parceiros e consumidores.

* Advogado Trabalhista rodrigo@almeidaduarte.com.br

r e v i s ta m i x • 1 9



Revista Mix 57