Page 1

MILITIA SANCTÆ MARIÆ Província de S. Nuno de Santa Maria - Portugal Capítulo de 23 de maio de 2015

Leitura da Regra: CAPÍTULO IV DO SERVIÇO DE NOSSA SENHORA 1. Ninguém é um verdadeiro cavaleiro se não estiver pronto a sacrificar-se totalmente pela honra da sua Dama. A Dama dos cavaleiros da Ordem é a Bem – Aventurada Virgem Maria, Mãe de Deus, e a honra de Nossa Senhora é a glória de Deus. A Ordem é sobre a terra, a título especial, a Corte da Santíssima Virgem, como os Anjos no Céu lhe são uma escolta gloriosa.

Comentário: O parágrafo da Regra que se acabou de ler, remete-nos para uma das nossas marcas, verdadeiras “impressões digitais”: a verdadeira, autêntica e contínua devoção à Santa Mãe de Deus. Esta como sabemos começa pela obrigatória consagração à Santíssima Nossa Senhora, nossa doce Suserana. Aquela deveria ser renovada muito frequentemente para nunca nos esquecermos deste compromisso, desta promessa fundamental e… fundacional da nossa adesão à MSM. Por isso, proponho que a partir deste Capítulo, se termine sempre cada Capítulo mensal pela renovação da nossa consagração a Nossa Senhora. Mas não podemos, não devemos e, tenho a certeza de que, não queremos deixar de manifestar este amor filial para com Maria sem cumprir os mínimos que a Regra nos indica: - A recitação do Ofício, da Liturgia das Horas, particularmente o modelo que o nosso Fundador nos legou, de pelo menos uma Hora Canónica, de modo sequencial, de tal modo que no final de cada semana, tenhamos rezado todas as Horas. É um dos nossos compromissos mais sérios. Faz parte do louvor divino! - A recitação de, pelo menos um rosário por semana (3 Terços). Próximos de Jesus por Maria. E para isso, trazer o Terço ou uma Dezena num bolso da nossa roupa ou à mão no carro, pois nada nos impede de rezarmos enquanto conduzimos. - Retomar o recitação do Angelus, se possível, ao meio-dia.


- Consagrar o nosso trabalho diário a Maria. - Como nos recomenda a Regra: quando entrarmos numa igreja, depois de saudarmos Jesus presente no sacrário, manifestarmos com um gesto digno, alguma imagem de Nossa Senhora. - Conhecermos o significado da jaculatória : “Dignare me laudare te, Virgo Sacrata. Da mihi virtutem contra hostes tuos!” - Termos sempre presente que a cruz da nossa MSM é azul pois nos lembra, que somos uma instituição mariana, através desta cor associada a Maria. - Sabermos que a nossa MSM tem a sua erecção canónica primeira, precisamente na Catedral (mariana) de Chartres, na Cripta da “ Virgem que vai dar à luz!”. - Nunca afastarmos do nosso pensamento que o lugar de Maria na história da Salvação advém do facto de ser a “ Sancta Dei Genitrix”, a “ Theotokos “ ou seja a Mãe de Deus. __ Braga, 23 de Maio de 2015, na Vigília do Pentecostes O Provincial Carlos Aguiar Gomes

Comentário à Regra da Militia Sanctae Mariae - 23 de maio de 2015  
Comentário à Regra da Militia Sanctae Mariae - 23 de maio de 2015  

Comentário à Regra da Militia Sanctae Mariae - 23 de maio de 2015

Advertisement