Page 1

A Prefeitura

do Rio

路-

-


Prefeito da Cidade do Rio de Janeiro

, . ,

Cesar Maia Secretário Municipal das Culturas

.

.

Ricardo Macieira Presidente

do Instituto

Municipal de Arte e Cultura - RioArte

Rita de Cássia Samarques

.

. .'

Gonçalves.

Diretora de Projetos - Rio Arte ,

Fátima França

'

Diretora de Dança- Rio Arte Regina Miranda Divisão de Danca- RioArte J,

.,

Thereza Rocha


Uma cidade que caminha

ao doce balanço do mar só podia mesmo

ser a capital da dança.

Eo Panorama RioArte de Dança está aí para provar que o que é bom sempre continua. Na décima-segunda

edição, formação e informação são palavras-chaves.

Convidados internacionais

trocam experiências com os criadores cariocas. Cresce a mostra Novissimos,

formando agora novos críticos e curadores, além de novos coreógrafos. A abertura de uma noite só para o hip hop e a chegada do Corpo de Dança da Maré mostram realidade e atento às questões do Rio. As interferências

que o Panorama está antenado

com a

nas fachadas da Praça Tiradentes situam a

dança como elemento constitutivo da memória e formação da cidade. O ingresso a preço simbólico aponta para a política de democratização do acesso aos bens culturais. Tudo isso só é possível com o patrocínio da Prefeitura do Rioe as tradicionais parcerias que acompanham a Secretaria das Culturas nesta realização: o Instituto Goethe, o Consulado Geral da França no Rio de Janeiro, a Aliança Francesa, a AFAA,Festival Danças na Cidade de Lisboa / Portugal, Ministério da Cultura de Portugal e British Council. A esta lista soma-se este ano o SESCRio. Boas vindas aos artistas e ao público. No Panorama, o mundo dança no Rio,e o Riodança para o mundo. Ricardo Macieira Secretário Municipal das Culturas

A city which moves with the sweetest balance of the sea could on/y be the capital of dance. And Panorama RIOARTE de Dança is here to prove that what is good lives [orever. In this 12th edition.formation anâ injormation are the keywords. International guests are qoinq to exchange experiences with carioca creators. The exhibition "Novissimos" had increased and now it is forminq new reviewers and curators, besides new coreoqraphers. Dedicating an especial night for Hip Hop and the arrival of "Corpo de Dança da Maré" âepicts that Panorama is connected with the reatity (I nd concrrned wt! h 50 ;(.11 probiem af t he ri/y. 'hl" in; ivrnnotv. (i I /fIe !oç udr: Sli rrountl ino Praça Tiradentes plac 1//1'

r/r/llr

11/1 I,,"",

r' (/~ un I

11/,/

0/

('!t'l/Ir'lIl

,ri

"I~

/'1

1//1' /11/(('

1/1r'1I101V

11"'/11'

(i/Ir/li/r'

/"

ti

jOl/l/rllllI1/ (,11,

1,1"/111,

o{

J,!llJ r/I'

1111111/1

,'/11"

ftllll'I/O.


J in 'ir,

1 /\II.lII~cI

de Portugal

1IIIIlI

I""I,.!

/\1/\/\,

e British Couru 11./\

Boas vindas aos artistas

l'

I I' ,IIV,1i 11,1111,.1,.11,1( Id,lIlI

l.1 11 L I'

0111.1 ',l' l' ,ll

e ao público. No Panorama,

ti

til

no o I

o mundo

11',hll,1

II'I)!

í

uq.t], MIIII',II

1111d'.!

(

lIlllll.!

~Io.

dança

no Rio, e o Rio d nç

p r o mundo.

Ricardo Macieira Secretário

Municipal

das Culturas

A city which moves with the sweetest balance ofthe sea could only be the capital of dance. And Panorama R/OARTE de Dança is here to prove that what is qood tives forever.in this 12th edítion.formation and injormation are the keywords. tntemational

guests are qoinq to exchanqe

experiences

with carioca creators. The exhibiiton "Novissimos"

had increaseâ and now it is [orminq new reviewers and curators, besides new coreoqraphers. Dedicatinq an especial night for Hip Hop and the arrival of "Corpo de Dança da Maré" depicts that Panorama is connected with the reality and concerned with social problems of the city The tnterventions at the jaçades the dance as an element of the memory and the [ormaiion of Rio de Janeiro. The tickets, sold at very low prices, poinis to a sort of politic that involves ali the citizens and abie them to take pari of the Festival. Ali ofit was maâe possible with the sponsorship Hall of Rio de Janeiro and the traditional which accornpanies

the Municipal

ofthe

partnership

Cultures Secretary in

this realization: Goethe tnstitute. General Consulate of France in Rio de Janeiro, Aliança Francesa, AFAA, 'Danças na Cidade' Festival, the Culiure Ministry of Portugal and British Council. To the list we added, this year,SESC/Rio. Welcome to the artists and ihe auâience. At Panorama, the world dances in Rio and Rio dances to the world Ricardo

Macieira

Municipal Cultures Secretary

City

surroundinq

Praça Tiradentes plac


_=.

• •••• •••

CD

Informacão. I

Formacão. ,

Circulacão. ,

Colaboracão. ,

Continuidade.

Resistência.

=•= = =•• •

!.ft 111

111

111

a _=.

111

• ••••,..

CD

•••••

N


-=•• •••••

D

••

CD

••••••

N

=•• =••

o

D

Esses são os princípios que orientaram o Panorama nos seus 12 anos de existência. Obrigada a todos que contribuiram para isso!

••a ••

These nave been the principies which have been quiâinq Panorama within tts twelve years of exisience. Thanks to everybody who has been contnbutinq for this!

Lia Rodrigues Diretora Artistica e Coordenadora Geral Artístic director & General Coordinator

= ••

=••

D

••a


Para a edição do Panorama RioArte de Dança

2003,

convidamos

performática Angie Hiesl, detentora de vários prêmios internacionais, performace-instalação Livre de qualquer

a diretora, coreógrafa

e artista

e sua Cia. de atores para uma

nas ruas do centro da cidade.

forma

limitada

de pensamento,

a artista

de Colônia realiza bem sucedidas

encenações de suas idéias pouco usuais. Com gosto para o experimento, ela sonda as zonas entr.e as artes cênicas e as artes plásticas, fazendo surgir cenários bizarros e poéticos. Assim, a performance

"x-vezes gente cadeira" (x-mal Mensch Stuhl), é um espetáculo

pictórico-teatral no, e para o espaço público. Os locais adequados são fachadas de casas em ruas e praças dos centros das cidades. As fachadas são equipadas com cadeiras, instaladas a uma altura entre três e oito metros. Sobre elas, sentam-se pessoas com idades entre 70 e 80 anos que para surpresa e perplexidade do público, executam tarefas corriqueiras. O confronto direto entre pedestre/público

e ação artística/encenaçãoes,

cria

- muitas vezes - uma atmosfera densa e ao mesmo tempo intrigante. Em nome do Goethe-Institut,

agradeço à Cidade do Rio de Janeiro, ao

Instituto RioArte e, principalmente,

a Diretora Artística do Panorama, Lia

Rodrigues, que mais uma vez acreditou na escolha de nossa proposta.

Alfons

Hug

Diretor do Instituto Cultural Brasil Alemanha

For this edition of Panorama RIOARTEde Dança

2003,

we

inviieâ

the director.

coreoqrapher and performinq artist Angie Hiesl, who has been wordly awardeâ plenty of times, anâ her company for a performance-instalíation

throughout

the

trects in lhe c nire oj the rity. /\wuy I

"lIr/l1

/111111 II//Y

/",/,'"/I,U",·,

III/rI

I 'VI IV /11111/' 'r! !I 111, 0/1/111/11)1/1, 11/

//tl

/1//1/

uul /'/,,/,

1M,

(1111 ,( /11111/ ((I/Or///I' '('I'ItI/III/Y

111, 11I/'I/,'/IV,l/rll",

/'r'II,·/I,lIlr/

lu:

II/Iivro\

011

uti»

1/,,-

t


1111111 I

l

n:

V

1111111

111111 .111

111 IIIi

ill',lllllI( I 1(11\1 I!, (, ~1()dll<J11l '>, qlll'

I 1111I11

dllll

111 /11111,

/1111\

IlI.lI', IllIlr1

Iip

I

de

IjI,ill1 Ii'I1I L , ,I Vl'l

111 1111

ld

(li

I

I llf(

1(l1.1

IIIIIIIIIIIIIIJ ",111

111111

di

HII

1\111,11<

.I

IP

di

do

1'.\1l01,Un,1,

I irll li!), .10

I ia

xlltou n.i i-scolha d nossa proposta.

.\( t

Alfons

Hug

Diretor do Instituto Cultural Brasil Alemanha

For ihis edition of Panorama RIOARTE de Dança coreoqrapher and performinq

artist

Angie

Hiesl,

2003,

we invited ihe director,

who has been wordly awarded

plenty of times, and her company for a perforrnance-mstattation

throuqhout the

streets in ihe centre of the city

Away from

any anâ every limited line of thouqht, this artisi from Coloqne/Germany ihrives on of her unusual ideas. tookinq forward

excellent performances reqions

between

and visual arts, makinq bizare and poetic scenery

theatre

In thi: way, the performance

to experiencinq, she scans the

X-times people chair

(X-mal Mensch Stuhl) is a sort of depíctinq-theatrical

piece in and for public spaces. The acual and proper places are the [açades of the houses on the streets

and squares in the city centres. The façades

are equipped

with chairs three and eiqbt metres high. On those chairs, people, with ages

from 70 to 8o, do utterly ordinary tasks to an amazed and perptexed auâience. This straight confrontation between tntriquinq

pedestrian/audience

and artistic action/enactment,

creates - many times - aâense

and

atmosphere.

On behalf of the Goethe tnstitute, I do thank ihe city of Rio de Janeiro, Instituto Municipal de Arte e Cultura - RIOARTE and, especialty, Lia Roâriques, Panorama anistie director, who has believed in our choice once aqain.

Direcior o] Brazil Germany

Alfons

Hug

Cultural

Institut


Arepercussão internacional do Panorama RioArte de Dança e a vitalidade das companhias cariocas colocou o Riode Janeiro em posição de destaque na área da dança contemporânea.

Participar do evento com uma programação de

prestígio se tornou assim uma das obrigações de nossa política cultural. As trocas nesta área já são numerosas e sempre foram seguidas de desdobramentos frutuosos. Este ano, graças a seu relacionamento privilegiado e a sua antiga amizade com a Maguy Marin, Lia Rodrigues convenceu-a de que seu retorno ao país era o desejo de todos. A grande coreógrafa francesa, que já foi aplaudida em no Panorama, voltará com sua última criação, «Aplausos não matam a fome ». O coreógrafo Alain Buffard, ainda desconhecido aqui, estará também presente com sua companhia para apresentar dois espetáculos, « Intime / Extime »e « MOREet encore ». 2000

Antes de mais nada, o Panorama é um espaço propício ao trânsito de novas idéias e de novas estéticas. Neste sentido os convidados franceses não podiam também deixar de atuar no campo da troca de informações e de práticas experimentais. O coreógrafo Christophe Wavelet, ex-diretor de pesquisa no Centre National de la Danse, estará propondo experiências novas em um workshop com artistas profissionais, enquanto a própria Maguy Marin aceitou, a convite de Lia Rodrigues, participar de um trabalho artístico em uma área carente da cidade. Os artistas brasileiros estão cada vez mais presentes nos grandes festivais e suas companhias são freqüentemente solicitadas por turnês nos circuitos internacionais. De maneira a favorecer a circulação de novos talentos, o Consulado Geral da França e a Aliança Francesa, que uniram seus esforços nesta parceria com a 12a edição do Panorama para trazer ao Rio de Janeiro uma programação

de alto nível, estão tambem

se empenhando

para

divulgar a criação contemporânea brasileira no exterior. Arealização em 2005 da Temporada Brasileira na França se tornava uma oportunidade privilegiada de intercâmbio nesta área. Uma delegação de 12 personalidades, responsáveis por salas e festivais, estará presente no Panorama para selecionar programas no âmbito desse grande evento oficial franco-brasileiro.

Bertrand

Rigot-Muller

Difusão Cultural e Intercâmbio Artístico Consulado Geral da França

The intemaüonol reverberation of Panorama RIOARTEde Dança anâ the vitality of the carioca dance companies put Rio de Janeiro in a remarkable position in contemporary dance. Participatinq in such an event with such honoured proqramme nas become an obitqatton of our cultural potitics. The exchanges in this area are countless already and have always haâ britlian: results. Ihls year; /1('/1

âue to ner priviieqcd 11/1/11/1

I/ WII'()(IIIIII//l1 l-\IIII

1111II (I

IL

I 1'11111

rrlalionship r /t'lw/I

arul otd fri('nr/~llIr)

10111(/',,1

Wl/\

WI

til!'

ntuhrin

(11(lll/vl~J!rltll/lltlllIll/ll/llllfl

J

/li

111

I/ (lI

/JII/J/

1 ,,11

I (

r

l/I

with Muquy t'

I1

1IIItI

Mar/n,

11I111/1111/l1/1~

I ia Rnrlngw' 1//1

111/111

IIl1fltlllrltll

could persuade (()fI'

(11//11111111/

I

1/1 j

1,

11/ U

l/I

1tlll/rllwI

the [tom

I

kwlllllltllul I

1II 111 1111

/I)

1/11


I

1'11111111111li 110111 I 11

jll

1'111di

11111111' 1111111IIIIljl

dlvlllqdldllldCrdOIOllIt'IlIPtlldlll,lhlol',IIIIr,IIIIII'

tornava

um

oportunld.idc

pt

lvllcqiad.: de' iltll'l

IIIIIIIAII

11111 111di

IIIV' 1 1·111111111111111 , 11111" 111111111"I' 11 I

11.lI,dllll1l'\II)I,ll,lr

,1111hlu t1l",ld

sáveis por salas e festivais, estará presente no Panorama oficial franco-brasileiro.

dlll

dll',l.

11I1w,

lJIlI.1 dvl(

lj.t~tlO

para s lecionar programas

di'

d. IIr I

IIlrt''''"

II

P('I ,Olltllld,ldl""

no ámbito d ' se gr,

I'

It"'!l0ll

nu

'ev nlo

Bertrand Rigot-Muller Difusão Cultural e Intercâmbio Artístico Consulado Geral da França

The intemational reverberaiion of Panorama RIOARTE de Dança and the vitatity of the carioca dance companies put Rio de Janeiro in a remarkabte position in contemporary dance. Parttcipattnq in such an event with such honoured proqramme has become an obtiqation of our cultural politics. The exchanqes have always had brilhant results.

in this area are countless already and

This yeai, due to her privileqeâ relationship and old frtendsbip with Maguy Marin, Lia Rodriques could persuade the French coreoqrapher that her return to Brasil was the wish of everybody Hence, this imponant coreoqrapher from France, who was qreatly applauded durinq her presentations in Panorama 2000, is corninq back with her latest creation ies applaudissements ne se mangent pas (or The claps do not fill their stomaches in a literal translation). The coreoqrapher Alain Buffarâ, still unknown in Brasil, is going to be here with his company to present two plays, INtímelEXtíme

and MORE et encore.

It is said that Panorama is a [ertile ground for new ideas and aesthettcs. 50 the French guests could not help exchanqinq irformation and experiences. The coreoqrapher Christopher Wavelet, ex-research director at Centre National de Ia Danse, is qoinq to be propoundinq new experiences with professional artisis, meanwhiie Maguy Marin, accepted Lia Rodriques invitation to tak« pari in an artistic work in one of the underprivileqed areas of the city of Rio de Janeiro. The participation of Brazitian artists is mcresinq in the biqqest festivals arounâ the world anâ their companies are frequentty invited to go on tours through international circuits. In orâer to incentive and help the flow of new talents, ihe General Consulaie of France and Aliança Francesa, which had joined iheir efforts in this partnersnip wiih the 12th edition of Panorama RIOARTE de Dança to brinq the finest programme to Rio de Janeiro, are also divutqinq the Braritian contemporary creation abroad. The realization, in 2005, of the "Temporada Brasileira na França" project is an excellent opportunity of exchanqe in this fietâ. A comrnittee of twelve personalities, in charqe of theaires and [estivals, is qoinq to be here, at Panorama, to setect pieces for ihis qreat offícial French-brazitian event. Bertrand

Rigot-Muller

Cultural Difuston and Artistic Interchange France General Consulate


Desde 1998 que os festivais Panorama RioArte e Danças na Cidade (Lisboa) mantêm uma parceria contínua, com o objectivo de aproximar as comunidades de dança contemporânea

de Portugal e Brasil

e criar laços com os nossos colegas dos países lusófonos africanos. No contexto desta colaboraçâo informal, coreógrafos e companhias de dança brasileiros e portugueses apresentaram-se em Lisboae no Rio,profissionais do espectáculo encontraram-se africanos,

em conferências

brasileiros

e seminários

e portugueses

(Lisboa, 1999 e

trabalharam

juntos

2002),

bailarinos

nos Encontros

anuais

que

Danças na Cidade organiza em Lisboa desde 1998 e vários coreógrafos e professores de dança brasileiros foram dar aulas em Cabo Verde e Moçambique. Este ano, Panorama RioArte e Danças na Cidade dão mais um passo neste percurso, apresentando

no

Rio de Janeiro o jovem colectivo de criadores lisboeta Bomba Suicida (com trabalhos das coreógrafas Sónia Baptista e Tânia Carvalho) e a companhia de dança cabo-verdiana Raiz di Polon (com trabalhos de Mdnu Pr to ( dr B ty Fernandes & Rosy Timas).

Mc1rkD OITI

tio

1'1111'

lo"lJ

101 11

dI

"

111 q\l

puLt r

t ív: I "l>,1II~.,~ n., C IIi ,dI 1

110

o" I I

110 I

,PoII\ll1

••

I


.1',lUlllllllld.ldl",

dI' dolll~,1(()I!lt'IlI!l0I.IlH',l

dI Illllllq,d

e criar laços com os nossos cal gas dos pai .~ lu ofono

( 11.1,.11

.lf r rc lllO

No contexto desta colaboração informal, coreógrafos e companhias de dança brasileiros e portugueses apresentaram-se em Lisboae no Rio,profissionais do espectáculo encontraram-se africanos,

em conferências

brasileiros

e seminários

e portugueses

(Lisboa, 1999 e

trabalharam

juntos

2002),

bailarinos

nos Encontros

anuais

que

Danças na Cidade organiza em Lisboa desde 1998 e vários coreógrafos e professores de dança brasileiros foram dar aulas em Cabo Verde e Moçambique. Este ano, Panorama RioArte e Danças na Cidade dão mais um passo neste percurso, apresentando

no

Rio de Janeiro o jovem colectivo de criadores lisboeta Bomba Suicida (com trabalhos das coreógrafas Sónia Baptista e Tânia Carvalho) e a companhia de dança cabo-verdiana Raiz di Polon (com trabalhos de Manu Preto e de Bety Fernandes & Rosy Timas).

Mark Deputter do projeto

Diretor do Festival "Dancas na Cidade" e "Dançar o que é nosso" Lisboa .Portuqal

Since 1998, "Panorama RIOARTE de Dança" and "Danças na Cidade" (Lisbon/Portugal) coniinuous

partnership

connections

airninq to assemble contemporary

dance communities from Brasil and Portugal and esiablish

with our fellows from Portuguese speakinq countries in Africa.

vvithin the context of this informal

collaboraiion, Brazilian anâ Portuguese coreoqraphers

presented in Lisbon andRio de Janeiro, staqe prcfessionals 1999 and

festivals nave been havmq a

2002);

and dance companies had

had met in conferences and seminais (in Lisbon they met in

African, Brazilian anâ Portuquese people had worked toqether in the annual meetinqs thai "Danças

na Cidade" has orqanized since 1998 and several Brazilian coreoqraphers and dance teachers had been to Cabo Verde and Moçambique

in order to teach.

In this year. "Panorama RIOARTEde Dança" and "Danças na Cidade'íhave qiven another step towards this aim preseniinq, in Rio de Janeiro, Bomba Suicida, a younq qroup of creators from Portugal, with works rnade by the coreoqraphers Sônia Baptista and Tânia Carvalho; and Raiz di Polon, with works by Mano Preto, Bety Fernandes and Rosy Timas.

Mark Oeputter Direcior

of the Festival "Danças na Cidade" and "Dançar o que é nosso" Lisboa ,Portugal


N

=

_=. =••••••• CD

Dando continuidade

ao projeto de residências artísticas desenvolvido com a Prefeitura do Rio e o

Panorama RioArte de Dança, o British Couneil traz um dos mais polêmicos e discutidos artistas britânicos da atualidade, inaugurando também uma nova parceria, desta vez com o Sesc Rio de Janeiro. Na fronteira entre a dança, o teatro e a instalação, Robert Pacitti vem rapidamente

se tornando um nome

obrigatório em todos os festivais de Live Art, com sua mistura explosiva de crítica social/política e uma surpreendente

encenação Finale

em montagens como Audiology, Finale e instalações

como Three Duets.

serviu de base para o desenvolvimento de uma residência com duração de 3 semanas com artistas

brasileiros e seu resultado é parte da programação oficial do Panorama.

= lU

=•=• lU

ia

Ainda como parte integrante do Festival, uma mesa redonda sobre Live Art é a oportunidade

de abrir dis-

cussões e investigar o que vem sendo feito nesta área no Brasil e no Reino Unido numa troca intensa de experiências. Convidamos para este evento além de Robert Pacitti, Helen Cole, diretora do Arnolfini Centre em Bristol e James Tyson do Chapter Arts Centre em Cardiff, duas das mais instigantes instituições britânicas da atualidade. Em São Paulo esta mesa redonda conta com o apoio do Itaú Cultural.

lU

Desejamos um execelente evento a todos aproveitando para oferecer nossos agradecimentos

=•••••••

aos organisadores do Panorama que tanto nos estimularam

_. =

especiais

a seguir em frente com nossas propostas e

às instituições e seus profissionais, que nos apoiaram na preparação deste projeto . Cristina

CD

Bokel Becker

Gerente de Artes e Indústrias Criativas British Council, Rio de Janeiro

In continuity

Council

to the artistic residencies developed by Prefeitura do Rio and Panorama RioArte de Dança, ihe British artists of our times and also starts a new pa rinership, this time

brings one of the most cutting edge Britisti

with Sesc Rio de' Janeiro. 1/(1/1111/1'

tI/I/\;

llel/III

,,, 1,'II~Ir!

1\ IIllwlwl'I'1I

wflll/"

,/(1//11',

IIIUI!t1

, /,/" tvrnu

(11/(11//' 11//1

IU//rI/I(I//,

11/ "",r!

Rol" ri Pu Itt!

/I"iJll,crJ,,,II,

VI'I)I

1/'''1 klv

""'/11/1111/'//""/"""111111

11/'((/1/11'

ri IIIII~/I/(IVI'/"

",/,,,

nur.t

1\//tI,,/O,/.


(' n 1 I~ 11'

L() I . J

irn

Iy o 11 ri ( I ( 11 I \lI I I 1\ I I ,( ( I 11 ri I rn ( 11li 111, ri 11 I

a I»

cas da atualidad

• :DI ••

aos organisadores do Panorama que tanto nos estimularam

_=-.

.Lrn

ao

P.1ull

l <,1.1111(",,1

rt dOIHl.1

((JIlI.I

j

ri" , 111"

r.oui o ''1JIJIO

I , 111', I1 q .11111 ,111,1111111,

do

( I(

I 11 11

1111

11.111 (1111111.11.

Desejamos um execelente evento a todos aproveitando para of r c r nosso

gr d cirn ntos

sp ciais

a seguir em frente com nossas propostas e

às instituições e seus profissionais, que nos apoiaram na preparação deste projeto.

•••••

Cristina

CD

Bokel Becker

Gerente de Artes e Indústrias Criativas British Council, Rio de Janeiro

In continuity to the artistic residencies developed by Prefeitura do Rio and Panorama RioArte de Dança, the British Council brinqs one of the most cutting edqe British artists of our times and also starts a new parinership, this time with Sesc- Rio de Janeiro. From the borders in between dance, theatre and instattation, Robert Pacitti very quickly became a must have in most of live Art Festivals with his explosive mixture of social! potitical critic and amazinq performances such as Audiology, Finale and installations such as Three Duets. Finale was useâ as a base to the development of a 3 weeks residency programme with Brazilian artists and the result will be shown as part of Panorama official programme. ~lso as part of the Festival,a tive Art round tabie is the opportunity to open discussions and investiqate what is beinq done in this area in Brasil anâ the Uniied Kinqdorn as an intense exchanqe of experiences. Besides Robert Pacitti we invited for this event, with the support ofVisiting Arts, Helen Cole, Arnolfini Centre Direcior in Bristol and Iames Tyson from Chapter Arts Centre in Cardiff, two of today's most vibrant British orqanisations.m São Paulo this event has the support of Itaú Cultural. We wish you all an excellent event also offerinq our thanks to Panoramas organisers who have always

t:L

=

of

our proposals

an d professionais

~

been supportive

and to the institutions

who qive us all the help needed in setting up this project.

Cristina Bokel Becker Arts & Creative Industries Manager Brisiish Council, Rio de Janeiro

= I»

=I»•• •

~a~

_


_.o=:DI

•• •••••

CD

É com muito prazer que o SESC/ Rio inicia uma parceria com o Panorama

patrocinado

RioArte de Dança, evento

pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, através de sua Secretaria

Municipal das

Culturas e do Instituto Municipal deArte e Cultura - RIOARTE. Trata-se de um evento cuja permanência 12

anos - e programação

- sempre

nacional

e internacionalmente.

Sempre

atento

às

instigante

manifestações

- o projetam

artísticas

que

em posição artística

contribuem

para

o

inquestionável

crescimento

e

o

bem-estar da população carioca, o SESCRio entende sua participação neste projeto como uma extensão de suas próprias atividades culturais. Em parceria com o British Council que está trazendo Robert Pacitti, artista

britânico

que

tem

se destacado

com

seus

trabalhos

em Live Art, o Espaço SESC

irá abrigar um projeto de residência artística e a apresentação da performance multimídia Finale. Uma oportunidade

preciosa para os artistas que participarão desse processo e para o público carioca.

Parabéns aos idealizadores desse projeto. Parabéns aos idealizadores do Panorama RIOARTEde Dança. Parabéns a todos que entendem que gastar com cultura é investir em cidadania. SESC Rio

It is with qreai pieasure that SESC/Rio starts this partnership event sponsored by the City Hall of Rio de Janeiro, through RIOARTEInstitute.lt

concrrtud

(UI/I)(U

fI(

I 1111lI/C/I

III

II/I/C/llufI.)/)(

I /VII I"

its Municipal

anistie

wi/h

position

which ís ínternational1y

ortisíic moniírstaíion /A:I(llIflcll'nluf/l/~ i/\ purt«

11/ I/ 1'1///1/'

/ /1111

u h 1111'

I I1I I

and nationalty

whi h coniríbutes

thc

I/JIII/UIl

II (

nu«

il/

I1 I

Secretary and

- always

intriquint; -

undeniable.

to the improvement

IIli\ l)fojl'll

li, wlll

RioArte de Dança,

Cultures

is an event whose ionq-term - twelve years - and proqramme

projects it towards an I\fways

with Panorama

(J\

I, 11/11/11

(11/ I' {('miml I

R #J rt Pu

ofthe

u{ih own

,ttl,

U, 1I 1,/1


I"IIJIIIIIIIIIIII' 1',11,,1)('1,'.

_. ••••••••

lU :li O

d

ludo' '1lll

I

l!ll lull

111

'1"'

Cio[

1

111111111111111

1I

Ilttlllclllll I

IIIVI'

!l111'llilllllllllIIÃllld 111 I 1111

ItI

1111111

111. 1'11

SESC Rio

CD

/t is with qreat pleasure that SESC/Rio starts this partnership with Panorama RioArte de Dança, event sponsored by the City Hall of Rio de Janeiro, through its Municipal Cultures Secretary and RIOARTEInstitute./t is an event whose long-term - twelve years - and programme - always intriquinq projects it towards an anistie positíon which is tntemattonotty and nationally unâeniable. Always concerned with the ariistic manifestatton which contributes to the improvement of the carioca population, SESC/Rio understands tts participation in this project as an exiension of its own cultural activtties. /n a partnership with the British Council, which is bnnqinq Robert Pacitti, British artisi who has been qreatly applauáed with his works of Live Art, the Espaço SESCis shelterinq an anistie residence project anâ the preseniation of the muliimedia performance Finate. A precious opportunity for the ariists, who are participatinq in this process, and for the people from Rio. Conqratulaiions to the people involved in this project. Conqratulations to the people who make

Panorama R/OARTEde Dança. Conqratulations to everybody that understands that spendinq on culture is investinq in ciiizenry. SESCRio

= =••• = lU

O

lU lU


Para a edição do Panorama RioArte de Dança

2003,

convidamos

performática Angie Hiesl, detentora de vários prêmios internacionais, performace-instalação Livre de qualquer

a diretora, coreógrafa

e artista

e sua Cia. de atores para uma

nas ruas do centro da cidade.

forma

limitada

de pensamento,

a artista

de Colônia realiza bem sucedidas

encenações de suas idéias pouco usuais. Com gosto para o experimento, ela sonda as zonas entr.e as artes cênicas e as artes plásticas, fazendo surgir cenários bizarros e poéticos. Assim, a performance

"x-vezes gente cadeira" (x-mal Mensch Stuhl), é um espetáculo

pictórico-teatral no, e para o espaço público. Os locais adequados são fachadas de casas em ruas e praças dos centros das cidades. As fachadas são equipadas com cadeiras, instaladas a uma altura entre três e oito metros. Sobre elas, sentam-se pessoas com idades entre 70 e 80 anos que para surpresa e perplexidade do público, executam tarefas corriqueiras. O confronto direto entre pedestre/público

e ação artística/encenaçãoes,

cria

- muitas vezes - uma atmosfera densa e ao mesmo tempo intrigante. Em nome do Goethe-Institut,

agradeço à Cidade do Rio de Janeiro, ao

Instituto RioArte e, principalmente,

a Diretora Artística do Panorama, Lia

Rodrigues, que mais uma vez acreditou na escolha de nossa proposta.

Alfons

Hug

Diretor do Instituto Cultural Brasil Alemanha

For this edition of Panorama RIOARTEde Dança

2003,

we

inviieâ

the director.

coreoqrapher and performinq artist Angie Hiesl, who has been wordly awardeâ plenty of times, anâ her company for a performance-instalíation

throughout

the

trects in lhe c nire oj the rity. /\wuy I

"lIr/l1

/111111 II//Y

/",/,'"/I,U",·,

III/rI

I 'VI IV /11111/' 'r! !I 111, 0/1/111/11)1/1, 11/

//tl

/1//1/

uul /'/,,/,

1M,

(1111 ,( /11111/ ((I/Or///I' '('I'ItI/III/Y

111, 11I/'I/,'/IV,l/rll",

/'r'II,·/I,lIlr/

lu:

II/Iivro\

011

uti»

1/,,-

t


1111111 I

l

n:

V

1111111

111111 .111

111 IIIi

ill',lllllI( I 1(11\1 I!, (, ~1()dll<J11l '>, qlll'

I 1111I11

dllll

111 /11111,

/1111\

IlI.lI', IllIlr1

Iip

I

de

IjI,ill1 Ii'I1I L , ,I Vl'l

111 1111

ld

(li

I

I llf(

1(l1.1

IIIIIIIIIIIIIIJ ",111

111111

di

HII

1\111,11<

.I

IP

di

do

1'.\1l01,Un,1,

I irll li!), .10

I ia

xlltou n.i i-scolha d nossa proposta.

.\( t

Alfons

Hug

Diretor do Instituto Cultural Brasil Alemanha

For ihis edition of Panorama RIOARTE de Dança coreoqrapher and performinq

artist

Angie

Hiesl,

2003,

we invited ihe director,

who has been wordly awarded

plenty of times, and her company for a perforrnance-mstattation

throuqhout the

streets in ihe centre of the city

Away from

any anâ every limited line of thouqht, this artisi from Coloqne/Germany ihrives on of her unusual ideas. tookinq forward

excellent performances reqions

between

and visual arts, makinq bizare and poetic scenery

theatre

In thi: way, the performance

to experiencinq, she scans the

X-times people chair

(X-mal Mensch Stuhl) is a sort of depíctinq-theatrical

piece in and for public spaces. The acual and proper places are the [açades of the houses on the streets

and squares in the city centres. The façades

are equipped

with chairs three and eiqbt metres high. On those chairs, people, with ages

from 70 to 8o, do utterly ordinary tasks to an amazed and perptexed auâience. This straight confrontation between tntriquinq

pedestrian/audience

and artistic action/enactment,

creates - many times - aâense

and

atmosphere.

On behalf of the Goethe tnstitute, I do thank ihe city of Rio de Janeiro, Instituto Municipal de Arte e Cultura - RIOARTE and, especialty, Lia Roâriques, Panorama anistie director, who has believed in our choice once aqain.

Direcior o] Brazil Germany

Alfons

Hug

Cultural

Institut


Arepercussão internacional do Panorama RioArte de Dança e a vitalidade das companhias cariocas colocou o Riode Janeiro em posição de destaque na área da dança contemporânea.

Participar do evento com uma programação de

prestígio se tornou assim uma das obrigações de nossa política cultural. As trocas nesta área já são numerosas e sempre foram seguidas de desdobramentos frutuosos. Este ano, graças a seu relacionamento privilegiado e a sua antiga amizade com a Maguy Marin, Lia Rodrigues convenceu-a de que seu retorno ao país era o desejo de todos. A grande coreógrafa francesa, que já foi aplaudida em no Panorama, voltará com sua última criação, «Aplausos não matam a fome ». O coreógrafo Alain Buffard, ainda desconhecido aqui, estará também presente com sua companhia para apresentar dois espetáculos, « Intime / Extime »e « MOREet encore ». 2000

Antes de mais nada, o Panorama é um espaço propício ao trânsito de novas idéias e de novas estéticas. Neste sentido os convidados franceses não podiam também deixar de atuar no campo da troca de informações e de práticas experimentais. O coreógrafo Christophe Wavelet, ex-diretor de pesquisa no Centre National de la Danse, estará propondo experiências novas em um workshop com artistas profissionais, enquanto a própria Maguy Marin aceitou, a convite de Lia Rodrigues, participar de um trabalho artístico em uma área carente da cidade. Os artistas brasileiros estão cada vez mais presentes nos grandes festivais e suas companhias são freqüentemente solicitadas por turnês nos circuitos internacionais. De maneira a favorecer a circulação de novos talentos, o Consulado Geral da França e a Aliança Francesa, que uniram seus esforços nesta parceria com a 12a edição do Panorama para trazer ao Rio de Janeiro uma programação

de alto nível, estão tambem

se empenhando

para

divulgar a criação contemporânea brasileira no exterior. Arealização em 2005 da Temporada Brasileira na França se tornava uma oportunidade privilegiada de intercâmbio nesta área. Uma delegação de 12 personalidades, responsáveis por salas e festivais, estará presente no Panorama para selecionar programas no âmbito desse grande evento oficial franco-brasileiro.

Bertrand

Rigot-Muller

Difusão Cultural e Intercâmbio Artístico Consulado Geral da França

The intemaüonol reverberation of Panorama RIOARTEde Dança anâ the vitality of the carioca dance companies put Rio de Janeiro in a remarkable position in contemporary dance. Participatinq in such an event with such honoured proqramme nas become an obitqatton of our cultural potitics. The exchanges in this area are countless already and have always haâ britlian: results. Ihls year; /1('/1

âue to ner priviieqcd 11/1/11/1

I/ WII'()(IIIIII//l1 l-\IIII

1111II (I

IL

I 1'11111

rrlalionship r /t'lw/I

arul otd fri('nr/~llIr)

10111(/',,1

Wl/\

WI

til!'

ntuhrin

(11(lll/vl~J!rltll/lltlllIll/ll/llllfl

J

/li

111

I/ (lI

/JII/J/

1 ,,11

I (

r

l/I

with Muquy t'

I1

1IIItI

Mar/n,

11I111/1111/l1/1~

I ia Rnrlngw' 1//1

111/111

IIl1fltlllrltll

could persuade (()fI'

(11//11111111/

I

1/1 j

1,

11/ U

l/I

1tlll/rllwI

the [tom

I

kwlllllltllul I

1II 111 1111

/I)

1/11


I

1'11111111111li 110111 I 11

jll

1'111di

11111111' 1111111IIIIljl

dlvlllqdldllldCrdOIOllIt'IlIPtlldlll,lhlol',IIIIr,IIIIII'

tornava

um

oportunld.idc

pt

lvllcqiad.: de' iltll'l

IIIIIIIAII

11111 111di

IIIV' 1 1·111111111111111 , 11111" 111111111"I' 11 I

11.lI,dllll1l'\II)I,ll,lr

,1111hlu t1l",ld

sáveis por salas e festivais, estará presente no Panorama oficial franco-brasileiro.

dlll

dll',l.

11I1w,

lJIlI.1 dvl(

lj.t~tlO

para s lecionar programas

di'

d. IIr I

IIlrt''''"

II

P('I ,Olltllld,ldl""

no ámbito d ' se gr,

I'

It"'!l0ll

nu

'ev nlo

Bertrand Rigot-Muller Difusão Cultural e Intercâmbio Artístico Consulado Geral da França

The intemational reverberaiion of Panorama RIOARTE de Dança and the vitatity of the carioca dance companies put Rio de Janeiro in a remarkabte position in contemporary dance. Parttcipattnq in such an event with such honoured proqramme has become an obtiqation of our cultural politics. The exchanqes have always had brilhant results.

in this area are countless already and

This yeai, due to her privileqeâ relationship and old frtendsbip with Maguy Marin, Lia Rodriques could persuade the French coreoqrapher that her return to Brasil was the wish of everybody Hence, this imponant coreoqrapher from France, who was qreatly applauded durinq her presentations in Panorama 2000, is corninq back with her latest creation ies applaudissements ne se mangent pas (or The claps do not fill their stomaches in a literal translation). The coreoqrapher Alain Buffarâ, still unknown in Brasil, is going to be here with his company to present two plays, INtímelEXtíme

and MORE et encore.

It is said that Panorama is a [ertile ground for new ideas and aesthettcs. 50 the French guests could not help exchanqinq irformation and experiences. The coreoqrapher Christopher Wavelet, ex-research director at Centre National de Ia Danse, is qoinq to be propoundinq new experiences with professional artisis, meanwhiie Maguy Marin, accepted Lia Rodriques invitation to tak« pari in an artistic work in one of the underprivileqed areas of the city of Rio de Janeiro. The participation of Brazitian artists is mcresinq in the biqqest festivals arounâ the world anâ their companies are frequentty invited to go on tours through international circuits. In orâer to incentive and help the flow of new talents, ihe General Consulaie of France and Aliança Francesa, which had joined iheir efforts in this partnersnip wiih the 12th edition of Panorama RIOARTE de Dança to brinq the finest programme to Rio de Janeiro, are also divutqinq the Braritian contemporary creation abroad. The realization, in 2005, of the "Temporada Brasileira na França" project is an excellent opportunity of exchanqe in this fietâ. A comrnittee of twelve personalities, in charqe of theaires and [estivals, is qoinq to be here, at Panorama, to setect pieces for ihis qreat offícial French-brazitian event. Bertrand

Rigot-Muller

Cultural Difuston and Artistic Interchange France General Consulate


Desde 1998 que os festivais Panorama RioArte e Danças na Cidade (Lisboa) mantêm uma parceria contínua, com o objectivo de aproximar as comunidades de dança contemporânea

de Portugal e Brasil

e criar laços com os nossos colegas dos países lusófonos africanos. No contexto desta colaboraçâo informal, coreógrafos e companhias de dança brasileiros e portugueses apresentaram-se em Lisboae no Rio,profissionais do espectáculo encontraram-se africanos,

em conferências

brasileiros

e seminários

e portugueses

(Lisboa, 1999 e

trabalharam

juntos

2002),

bailarinos

nos Encontros

anuais

que

Danças na Cidade organiza em Lisboa desde 1998 e vários coreógrafos e professores de dança brasileiros foram dar aulas em Cabo Verde e Moçambique. Este ano, Panorama RioArte e Danças na Cidade dão mais um passo neste percurso, apresentando

no

Rio de Janeiro o jovem colectivo de criadores lisboeta Bomba Suicida (com trabalhos das coreógrafas Sónia Baptista e Tânia Carvalho) e a companhia de dança cabo-verdiana Raiz di Polon (com trabalhos de Mdnu Pr to ( dr B ty Fernandes & Rosy Timas).

Mc1rkD OITI

tio

1'1111'

lo"lJ

101 11

dI

"

111 q\l

puLt r

t ív: I "l>,1II~.,~ n., C IIi ,dI 1

110

o" I I

110 I

,PoII\ll1

••

I


.1',lUlllllllld.ldl",

dI' dolll~,1(()I!lt'IlI!l0I.IlH',l

dI Illllllq,d

e criar laços com os nossos cal gas dos pai .~ lu ofono

( 11.1,.11

.lf r rc lllO

No contexto desta colaboração informal, coreógrafos e companhias de dança brasileiros e portugueses apresentaram-se em Lisboae no Rio,profissionais do espectáculo encontraram-se africanos,

em conferências

brasileiros

e seminários

e portugueses

(Lisboa, 1999 e

trabalharam

juntos

2002),

bailarinos

nos Encontros

anuais

que

Danças na Cidade organiza em Lisboa desde 1998 e vários coreógrafos e professores de dança brasileiros foram dar aulas em Cabo Verde e Moçambique. Este ano, Panorama RioArte e Danças na Cidade dão mais um passo neste percurso, apresentando

no

Rio de Janeiro o jovem colectivo de criadores lisboeta Bomba Suicida (com trabalhos das coreógrafas Sónia Baptista e Tânia Carvalho) e a companhia de dança cabo-verdiana Raiz di Polon (com trabalhos de Manu Preto e de Bety Fernandes & Rosy Timas).

Mark Deputter do projeto

Diretor do Festival "Dancas na Cidade" e "Dançar o que é nosso" Lisboa .Portuqal

Since 1998, "Panorama RIOARTE de Dança" and "Danças na Cidade" (Lisbon/Portugal) coniinuous

partnership

connections

airninq to assemble contemporary

dance communities from Brasil and Portugal and esiablish

with our fellows from Portuguese speakinq countries in Africa.

vvithin the context of this informal

collaboraiion, Brazilian anâ Portuguese coreoqraphers

presented in Lisbon andRio de Janeiro, staqe prcfessionals 1999 and

festivals nave been havmq a

2002);

and dance companies had

had met in conferences and seminais (in Lisbon they met in

African, Brazilian anâ Portuquese people had worked toqether in the annual meetinqs thai "Danças

na Cidade" has orqanized since 1998 and several Brazilian coreoqraphers and dance teachers had been to Cabo Verde and Moçambique

in order to teach.

In this year. "Panorama RIOARTEde Dança" and "Danças na Cidade'íhave qiven another step towards this aim preseniinq, in Rio de Janeiro, Bomba Suicida, a younq qroup of creators from Portugal, with works rnade by the coreoqraphers Sônia Baptista and Tânia Carvalho; and Raiz di Polon, with works by Mano Preto, Bety Fernandes and Rosy Timas.

Mark Oeputter Direcior

of the Festival "Danças na Cidade" and "Dançar o que é nosso" Lisboa ,Portugal


N

=

_=. =••••••• CD

Dando continuidade

ao projeto de residências artísticas desenvolvido com a Prefeitura do Rio e o

Panorama RioArte de Dança, o British Couneil traz um dos mais polêmicos e discutidos artistas britânicos da atualidade, inaugurando também uma nova parceria, desta vez com o Sesc Rio de Janeiro. Na fronteira entre a dança, o teatro e a instalação, Robert Pacitti vem rapidamente

se tornando um nome

obrigatório em todos os festivais de Live Art, com sua mistura explosiva de crítica social/política e uma surpreendente

encenação Finale

em montagens como Audiology, Finale e instalações

como Three Duets.

serviu de base para o desenvolvimento de uma residência com duração de 3 semanas com artistas

brasileiros e seu resultado é parte da programação oficial do Panorama.

= lU

=•=• lU

ia

Ainda como parte integrante do Festival, uma mesa redonda sobre Live Art é a oportunidade

de abrir dis-

cussões e investigar o que vem sendo feito nesta área no Brasil e no Reino Unido numa troca intensa de experiências. Convidamos para este evento além de Robert Pacitti, Helen Cole, diretora do Arnolfini Centre em Bristol e James Tyson do Chapter Arts Centre em Cardiff, duas das mais instigantes instituições britânicas da atualidade. Em São Paulo esta mesa redonda conta com o apoio do Itaú Cultural.

lU

Desejamos um execelente evento a todos aproveitando para oferecer nossos agradecimentos

=•••••••

aos organisadores do Panorama que tanto nos estimularam

_. =

especiais

a seguir em frente com nossas propostas e

às instituições e seus profissionais, que nos apoiaram na preparação deste projeto . Cristina

CD

Bokel Becker

Gerente de Artes e Indústrias Criativas British Council, Rio de Janeiro

In continuity

Council

to the artistic residencies developed by Prefeitura do Rio and Panorama RioArte de Dança, ihe British artists of our times and also starts a new pa rinership, this time

brings one of the most cutting edge Britisti

with Sesc Rio de' Janeiro. 1/(1/1111/1'

tI/I/\;

llel/III

,,, 1,'II~Ir!

1\ IIllwlwl'I'1I

wflll/"

,/(1//11',

IIIUI!t1

, /,/" tvrnu

(11/(11//' 11//1

IU//rI/I(I//,

11/ "",r!

Rol" ri Pu Itt!

/I"iJll,crJ,,,II,

VI'I)I

1/'''1 klv

""'/11/1111/'//""/"""111111

11/'((/1/11'

ri IIIII~/I/(IVI'/"

",/,,,

nur.t

1\//tI,,/O,/.


(' n 1 I~ 11'

L() I . J

irn

Iy o 11 ri ( I ( 11 I \lI I I 1\ I I ,( ( I 11 ri I rn ( 11li 111, ri 11 I

a I»

cas da atualidad

• :DI ••

aos organisadores do Panorama que tanto nos estimularam

_=-.

.Lrn

ao

P.1ull

l <,1.1111(",,1

rt dOIHl.1

((JIlI.I

j

ri" , 111"

r.oui o ''1JIJIO

I , 111', I1 q .11111 ,111,1111111,

do

( I(

I 11 11

1111

11.111 (1111111.11.

Desejamos um execelente evento a todos aproveitando para of r c r nosso

gr d cirn ntos

sp ciais

a seguir em frente com nossas propostas e

às instituições e seus profissionais, que nos apoiaram na preparação deste projeto.

•••••

Cristina

CD

Bokel Becker

Gerente de Artes e Indústrias Criativas British Council, Rio de Janeiro

In continuity to the artistic residencies developed by Prefeitura do Rio and Panorama RioArte de Dança, the British Council brinqs one of the most cutting edqe British artists of our times and also starts a new parinership, this time with Sesc- Rio de Janeiro. From the borders in between dance, theatre and instattation, Robert Pacitti very quickly became a must have in most of live Art Festivals with his explosive mixture of social! potitical critic and amazinq performances such as Audiology, Finale and installations such as Three Duets. Finale was useâ as a base to the development of a 3 weeks residency programme with Brazilian artists and the result will be shown as part of Panorama official programme. ~lso as part of the Festival,a tive Art round tabie is the opportunity to open discussions and investiqate what is beinq done in this area in Brasil anâ the Uniied Kinqdorn as an intense exchanqe of experiences. Besides Robert Pacitti we invited for this event, with the support ofVisiting Arts, Helen Cole, Arnolfini Centre Direcior in Bristol and Iames Tyson from Chapter Arts Centre in Cardiff, two of today's most vibrant British orqanisations.m São Paulo this event has the support of Itaú Cultural. We wish you all an excellent event also offerinq our thanks to Panoramas organisers who have always

t:L

=

of

our proposals

an d professionais

~

been supportive

and to the institutions

who qive us all the help needed in setting up this project.

Cristina Bokel Becker Arts & Creative Industries Manager Brisiish Council, Rio de Janeiro

= I»

=I»•• •

~a~

_


_.o=:DI

•• •••••

CD

É com muito prazer que o SESC/ Rio inicia uma parceria com o Panorama

patrocinado

RioArte de Dança, evento

pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, através de sua Secretaria

Municipal das

Culturas e do Instituto Municipal deArte e Cultura - RIOARTE. Trata-se de um evento cuja permanência 12

anos - e programação

- sempre

nacional

e internacionalmente.

Sempre

atento

às

instigante

manifestações

- o projetam

artísticas

que

em posição artística

contribuem

para

o

inquestionável

crescimento

e

o

bem-estar da população carioca, o SESCRio entende sua participação neste projeto como uma extensão de suas próprias atividades culturais. Em parceria com o British Council que está trazendo Robert Pacitti, artista

britânico

que

tem

se destacado

com

seus

trabalhos

em Live Art, o Espaço SESC

irá abrigar um projeto de residência artística e a apresentação da performance multimídia Finale. Uma oportunidade

preciosa para os artistas que participarão desse processo e para o público carioca.

Parabéns aos idealizadores desse projeto. Parabéns aos idealizadores do Panorama RIOARTEde Dança. Parabéns a todos que entendem que gastar com cultura é investir em cidadania. SESC Rio

It is with qreai pieasure that SESC/Rio starts this partnership event sponsored by the City Hall of Rio de Janeiro, through RIOARTEInstitute.lt

concrrtud

(UI/I)(U

fI(

I 1111lI/C/I

III

II/I/C/llufI.)/)(

I /VII I"

its Municipal

anistie

wi/h

position

which ís ínternational1y

ortisíic moniírstaíion /A:I(llIflcll'nluf/l/~ i/\ purt«

11/ I/ 1'1///1/'

/ /1111

u h 1111'

I I1I I

and nationalty

whi h coniríbutes

thc

I/JIII/UIl

II (

nu«

il/

I1 I

Secretary and

- always

intriquint; -

undeniable.

to the improvement

IIli\ l)fojl'll

li, wlll

RioArte de Dança,

Cultures

is an event whose ionq-term - twelve years - and proqramme

projects it towards an I\fways

with Panorama

(J\

I, 11/11/11

(11/ I' {('miml I

R #J rt Pu

ofthe

u{ih own

,ttl,

U, 1I 1,/1


I"IIJIIIIIIIIIIII' 1',11,,1)('1,'.

_. ••••••••

lU :li O

d

ludo' '1lll

I

l!ll lull

111

'1"'

Cio[

1

111111111111111

1I

Ilttlllclllll I

IIIVI'

!l111'llilllllllllIIÃllld 111 I 1111

ItI

1111111

111. 1'11

SESC Rio

CD

/t is with qreat pleasure that SESC/Rio starts this partnership with Panorama RioArte de Dança, event sponsored by the City Hall of Rio de Janeiro, through its Municipal Cultures Secretary and RIOARTEInstitute./t is an event whose long-term - twelve years - and programme - always intriquinq projects it towards an anistie positíon which is tntemattonotty and nationally unâeniable. Always concerned with the ariistic manifestatton which contributes to the improvement of the carioca population, SESC/Rio understands tts participation in this project as an exiension of its own cultural activtties. /n a partnership with the British Council, which is bnnqinq Robert Pacitti, British artisi who has been qreatly applauáed with his works of Live Art, the Espaço SESCis shelterinq an anistie residence project anâ the preseniation of the muliimedia performance Finate. A precious opportunity for the ariists, who are participatinq in this process, and for the people from Rio. Conqratulaiions to the people involved in this project. Conqratulations to the people who make

Panorama R/OARTEde Dança. Conqratulations to everybody that understands that spendinq on culture is investinq in ciiizenry. SESCRio

= =••• = lU

O

lU lU


Dia 01 sábado Espaço Sérgio Porto 22 hr ALAIN BUFFARD (França)

Good Boy

(PALlX'COllECTION):

ANDANTE

GOULD E JAIME /AREDO / GOOD

Bov -

DA SONATA NO 1 EM B MENOR DE BACH - GlENN KEVIN COYNE / NEW YORK, NEW YORK - WENDY

DURAÇÃO:

45

BUFFARO

(PALlX'COll.ECT/ON):

COULO

E JA/ME

ANDANTE

LAREDO!

COOO

DA SONATA NO

Bov

7 EM B MENOR DE BACH - GLENN

- KEVIN COYNE

! NEW

YQRK, NtW

YORK

WENDY

CHM>1BERS

45 M/N.

DURATlON:

MIN.

ALA/N

MU5/C

MAE

MAE CHAMBERS

Good Boy

ALAIN BUFFARO (France) CONCEPTlON:

CONCEPÇÃO: ALAIN BUFFARD MÚSICA

01 st Saturdav Espaço Sérgio Porto 22 h

o coreógrafo

e bailarino francês, em seu solo de 1998, exibe seu corpo como um reservatório de mundos, de espaços, de modos de existência, de mutações, de transformações. Opondo-se ao corpoferramenta do bailarino, Good Boy trabalha com a idéia de um corpo-aparato, um corpo-instrumento pelo qual uma forma de transgressão, é exacerbada; um corpo que fala sobre vitalidade e doença.

The French coreoqrapher and âancer, in his solo of 1998, shows his body as a world of worlds, of spaces, of ways of living, muiations and transformations. Opposing to the material-body of the dancei, Cood Boy works with the idea of an apparatus-body, an instrument-body, throuqh which a sori of transqression is taken to the niqnest limit, a body which talks about vitality and disease.

o

02 nd Sundav Teatro Carlos Gomes 19h.

02 domingo Teatro Carlos Gomes 19h.

ANDRÉA MACIEL (Rio de Janeiro)

ANORÉA MAC/EL (Rio de Janeiro)

Imagens Coreográficas

Imagens Coreográficas

CONCEPÇÃO, DIREÇÃO, COREOGRAFIA E BAILARINA: ANDRÉA MACIEl

CONCEPTlON,

ASSISTÊNCIA DE DIREÇÃO, VIDEASTA, IMAGENS E EOIÇÃO: PAULO MENDEl

DIRECTlON

TRILHA SONORA: GILBERTO MONTE

SOUNOTIIACK:

FIGURINO: REBECA MAnA Luz: ADRIANA APOIO:

OUTF/T:

ORTIZ

CORECGRAPHY

ANO PERFORMANCE:

ANORÉA

MAClEL

PAULO MéNOEL

GILBERTO MONTE

REBECA MATTA

L1GHTlNG:

CAVíDEO

O/REG/ON,

AS5/STANCE, VIDEO MAKER, /MAGES ANO EDITION:

AOR/ANA

ORTlZ

SUPPORT: CAVioEO

ESTE ESPETÁCULO É ESPECIALMENTE DEDICADO A MARIA

DE LURDES AMARO DA SILVEIRA.

TH/5 PLAY /5 ESPEClALlY OED/CA ED TO MARIA

DURAÇÃO: 15 MIN. DURATlON:

No corpo da bailarina, informações de balé clássico dialogam com informações de capoeira; no corpo da cena da coreógrafa, o real e o virtual aprecem como investigação coreográfica. Andréa Maciel, gaúcha, vem desenvolvendo seu trabalho há anos na cidade do Rio de Janeiro. Nesta noite, ela se debruça sobre os diferentes est dos psico-físico-energéticos que organizam gráficos de eletrifie do corpo tr v d c mpos m gnéticos. O resultado de n su P )(1111 ( \ o lU \ qul ele v I çã

(R

i

cl

li n i t

DE LOURDES AMARO

DA SILVE/RA.

15 M/N.

In the dancer's body, c/assical ballet informaiion speaks to capoeira tnformation, in the coreoqrapher's body on the stage, the real and virtual appear as a coreographic investiqation. Andréa Maciel, [rorn Porto A legre/RS, has been developinq her work for years in the city of Rio de Janeiro. In this night, she bends over the differeni siates of mind, body and enprqy, which organize figures of body ele I n/ir 01 Inn I hmlllJl1 /1/(111'11'/11 fil'id\ I tu: li ~lill o/ her (escore h I

wu«!

I

/I/JWII

II/JW

I ~)I 1>/I-:Ir () /'1\1-:/

t u (J.!io rI('

/(1

nr ito}


CONCLPÇM,

DI RI çAO, CORI OCRAIIII

I UIIII IIRINII: ANllR(

ASSIST~NClA DE DIREÇAo, VIDEAS1A,IMIIGlN~

L LDIÇI\

11MA<

111

: PAUlO Ml NlJll

TRILHA SONORA: GILBERTO MONTE FIGURINO: REBECA MAnA Luz: ADRIANA APOIO:

01

ORTIZ

CAVíDEO

M

I";

LI

~.

A

on,

RIAIv

SUPPORT: CAVIOEO

ESTE ESPETÁCULO E ESPECIALMENTE DEDICADO A MARIA

DE LURDES AMARO

DA SILVEIRA.

THIS PLAY 15 ESPECIALLY OEDICATEO TO MARIA

DURAÇÃO: 15 MIN. DURAT/ON:

OE LOURDE5 AMARO

DA SILVEIRA.

15 MiNo

No corpo da bailarina, informações de balé clássico dialogam com informações de capoeira; no corpo da cena da coreógrafa, o real e o virtual aprecem como investigação coreográfica. Andréa Maciel, gaúcha, vem desenvolvendo seu trabalho há anos na cidade do Rio de Janeiro. Nesta noite, ela se debruça sobre os diferentes estados psico-fisico-energéticos que organizam gráficos de eletrificação do corpo através de campos magnéticos. O resultado dessa sua pesquisa é o que aqui se desvela.

ln the dl1ncer'sbody, ciàsstca! ballei inforrnation speaks to capoeira iniorrnàtton. tn the coreoqrápher's body on the staqe, the real and virtual appear as a coreoqraphic investiqation. Andréa Maciel, from Porto Alegre/RS, has been developmq her workfor years in ihe ciiy of Rio de Janeiro. In ibi: niqht; sbe bends over the differeni states of mind, body and enerqy, which organize figures ofbody elecrification throuqh maqnetic [ields. The result of her research is what is shown now.

FREDERICO PAREDES(Rio de Janeiro)

FREDERICO PAREDES(Rio de Janeiro)

Intervalo

Intervalo

COREOGRAFIA E INTERPRETAÇÃO: FREDERICO PAREDES

COREOGRAPHY

ILUMINAÇÃO:

LIGHTlNG:

MÚSICA:

JODE GERALDO FURTADO

MU51C:

AVES DO BRASIL DALGAS FRISH

AGRADECIMENTO:

CARMEN Luz

&

. CENTRO LABAN, PAULO CALDAS E FRANCISCO ARRUDA, THOMAS

CENTRO CULTURAL JOSÉ BONIFÁCIO, REGINA MIRANDA

&

&

STACCATO DANÇA CONTEMPORÃNEA, THEREZA ROCHA,

LEHMEN, GUSTAVO ClRíACO, LUCIANA

FROES, MARIA

ALICE

POPPE, ANDRÉ MASSENO, MAíRA MANESCHI, EQUIPE DO PANORAMA RIOARTE DE DANÇA 2003 FREDERICO PAREDES E GUSTAVO

CIRíACO

FORMAM

A DUPLA

DE DANÇA

I KSWALSINATS,

ANO PERFORMANCE:

JOSE CERALOO

AVES 00

FREDERICO

PAREDE5

FURTAOO

BRASIL - DALGAS FRI5H

ACKNOWlEDGMENT5:

CARMEN

Luz ANO CENTRO

CULTURAL JOSÉ BONIFÁCiO,

ANO CENTRO LABAN, PAULO CALDA5 ANO STACCATO DANÇA FRANCiSCOARRUDA, ANORÉ

MAS5ENO,

THOMAS MAiRA

LEHMEN,

MANE5CH"

FREOERiCO PAREDES ANO CUSTAVO

CU5TAVO PANORAMA

C/RiACO

CIR/ACO, LUClANA RloARTE

ARE THE "DUPLA

DANCE

REGINA MlRANOA THEREZA ROCHA,

FRÓE5,MAf(IAAUCE

DE DANÇA DE DANÇA

SU851QY PROGRAMME

20.0.3

POPPE,

STAFF.

IK5WALS1NATS'; OF RfQARTE

DANCE

COMPANHIA APOIADA PELO PROGRAMA DE SUBVENÇÃO Á DANÇA CARIOCA 2003

COMPANY

5PON50RED

DURAÇÃO: 12 MIN.

DURATION:

12 MIN.

Frederico Paredes forma, ao lado de Gustavo Círiaco, a Dupla de Dança Ikswalsinats, que ocupa um lugar bastante peculiar na cena de dança contemporânea carioca. No corpo que dança, dialogam teatro e performance, num jogo onde humor e o non sense são peças-chave. Aqui, o confronto entre movimento, explicações e público propõe um estranhamento do lugarcomum do espetáculo. Esse trabalho é uma continuidade da pesquisa Pardais, iniciada na edição passada do Panorama RioArte de Dança, com a residência do coreógrafo alemão Thomas Lehmen.

FredericaParedes, oesiões 'Gusiavo Cirfaco,js part ojthe"iJ)upla de Dança fkswalsinats"whích has a peculiarposttion in thescenery of contemporary dance in Rio de laneiro.In the body which dances, theatre anâ performance talk to each oihet, in a game where comedy and non-sense are the key words. Here, a confrontation amid movement, explanation and the audience proposes a sort 0.1 exquisiteness from an ordinary play. This work is a development of, the research Pardais which had bequn in ibe last edition of the Panorama RIOARTEde Dança 2002, in the residence of the Gerrnan coreoqrapher Thomas Lehmen.

°

BY THE "Ç4RIOCA

CONTEMPORÃNEA,

2003"


Jorge

GUSTAVO CIRíACO (Rio de Janeiro) CONCEPÇÃO

E COREOGRAFIA:

GUSTAVO

ALEX CASSAL, DENISE

ASSISTÊNCIA

DE DIREÇÃO:

CLARICE SILVA

ILUMINAÇÃO:

JOSÉ GERALDO

AMIGO

MUSICAL:

FOTOGRAFIA: MÚSICA:

ELABORAÇÃO

FURTADO

SMELL THE COFFEE - THE CRANBERRIES

CELlNA

PORTELA,

JOELSON

STUTZ, GUSTAVO

ROBERTO

LIA

PEREIRA, THOMAS

PAREDES

E GUSTAVO

COMPANHIA

APOIADA

PELO PROGRAMA

RICARDO

ClBELE

GUSSON,

FREDERICO

DURAÇÃO:

/ JE ÚIME

MOI NON

CIRíACO

E MARCELA

PLUS

BECK LEVI

ClRíACO

SASTRE,

CRISTINA

RODRIGUES,

LEHMEN, FORMAM

DE SUBVENÇÃO

NAYSE

SOUZA, LÓPEZ,

PRISCILA TEIXEIRA-TEx A DUPLA À DANÇA

DE DANÇA CARIOCA

CONDOMíNIO PAULO

CALOAS,

2003

JOSE CERALDO CRJENO": FWPE

WAKt

(in memoriam).

Dono de uma movimentação que se moldaa partir de uma dramaturgia que trafega entre a fina ironia e o humor inteligente, o bailarino e coreógrafo carioca Gustavo Ciriaco divide com Fred Paredes a Dupla de Dança Il<swalsinats. Nesta noite, porém, ele assina sozinho uma pesquisa inspirada em artistas performáticos como CindyShrman, Sophie Calle e William Wegman: em comum, a vontade de transformar seus próprios corpos e vidas no principal suporte de sua arte. O resultado aqui propõe que se coloque em jogo o papel da percepção e do discurso no processo de construção da própria identidade. Esse trabalho é uma continuidade da pesquisa iniciada na edição passada do Panorama RioArtede Dança,com a residênciado coreógrafoalemãoThomas Lehmen.

02 domingo Espaço Sérgio Porto 21 h

TEXT5: AlEX

rHE

COFFEE -

E JANE BIRKIN / ROCKY'S

CASSAL, DENISE

SWTZ,

CusTAva

THE CRANBERRIES/

ORIACO

E MARCELA

ACKNDWLEDGMENIS;

qLJNA

PonHA,

º!;j!~i.!fiAL, FRANC;IN.E,

1Gt4~t;JN

GUS50N,

ROBERTO PiRE!iRAT'HOMA5 FRENRICO COMPANY

PAREDES ANO CUSTAVa SPON50RED

25

5ASTRE,

LEHMEN,PRISC;ILA C/RIACO ARfTHE

8Y THe "CARIOCA

RICARDO

08'f1E

LrARt::fl)~!G1JE5,

CRIAÇAO

I IN II

~I'RIIAÇÃO:

IAulllO

IIIIMINA~AO:JCl~1 ,I RAII10 I tlltH,RAIIA. JIIRI" ( I (',(lI !\i'1I11I(INIRI)( IlilRfll Ali

IIIII/RAI 111',1 1IIINllflII!I

II'MIN

I"

1 RDA

PWS -

LEVI

CRIST(NA

TEIWRA' "DUPLA

DANCESUBSIDY

SOIJ.tA,

COlvDOMjJ-J'rQ

NAYSeL

DE DANçA

PROGRAMMe

DE DANí~ IKSWALSINATS'; OF R/OARTE

DANCH

2003"

CUNHA

MIN

Thiscoreography is dedicated to Jorge Ciríaco,myfather

(in memoriam)

Owner of a movement which moulds itself from a body writing which moves between the finest irony and intelligent humour, the âancer and coreographer Custava Cirtaco shares, with Frederico Paredes, the "Dupla de Dança Ik5walsinats'~How~ver, in this night; he creates, by him.~elf,a research insptred by petfDrming artistslFkê Cindy Sherman, Sophie Calle and William Wegman: in commom, aTlof them have got the wish to transform their own bodies into the main suppori for their awn art. Here, the result proposes that we shall play the game of perception and the speech in arder to build our own iâenttty. This is a development which had begun on the last edition of the Panorama R10ARTEde Dança with the german coteoqrapher's residence Thomas Lehmen.

02 nd Sundav Espaço Sérgio Porto 21 h

Des 1ocado- Relocado

AII~IIIII ROIII,JOIIN ",I

NON

TEARS - BECK

ESPECIAL ACKNOWLEDOfO;1eNJs: FREOERlCO PAREDES, LIJ.ClANA FRdES, T HIAGO VALENTE F.TOM R()(]RIGUES

Des 1ocado- Relocado IllÇAO,

JE TAiME "Mor

THEME - B/LL CONTI / LONIiSOMf

CLÁUDIO LACERDA (Rio de Janeiro)

MII',I(A:

LEVI

ROCHA.

CLÁUDia LACERDA (Rio de Janeiro)

(ON

C/R/ACO f MARCELA

FURTADO

Ut> ANO SMEtL

SERvE CAINSBOURG

DURATlON:

Esta coreografia é dedicada a Jorge Ciriaco, meu pai.

CUSTAVO

HY: R CARDO CUNHA

PHOTOGRAPHY:

CUNHA

25 MIN.

5rUTZ,

A5S15TANCE CLAI?JCE SILVA

"MUSICAL

MU51C:

C/R/AEO

ALEX CASSAL, DENISE

LrvHTlNG:

STUDIO DE DANÇA I KSWALSINATS,

ANO E@I1EOC;IIAPHY: CUSTAVO

/NTERPRETtRS-CREATORS:

PHOTOGRA

ESPECIAIS: FREDERICO PAREDES, LUCIANA FRÓES,THIAGO VALENTE E TONI RODRIGUES

FRANCINE,

FOTOGRAFIAS:

LEVI

DIRECTiON

DE TEXTOS: ALEX CASSAL, DENISE

PEDRO SEIBLlTZ,

E MARCELA

E JANE BIRKIN / ROCKY'S THEME - BILL CONTI / LONESOME TEARS-

AGRADECIMENTOS: CULTURAL,

CIRíACO

CUNHA

UP AND

SERGE GAINSBOURG

AGRADECIMENTOS

STUTZ, GUSTAVO

FELlPE ROCHA

RICARDO

WAKE

CONCEPTION

CIRíACO

INTÉRPRETES -CRIADORES:

rge;

CUSTAvacuisco (Rio de Ia neiro, Brazil)JO


11011101111111 I 1'111

,11.

11',',11101

tl',

11111111J111111

,I 11111'1,1

di

11111111111111111

WIIIO

111111 I IlIl

111111,

I11

111 1J111'0I

Illcly',IIIIII,III,

w

IIVII

111101111

11 111,11',

tJI

11

111' plldd.II'1I1

"lIpl1l1

11111

dividi

111111111

1111111,

IIII-.!.I.

I' WI!lldltl

d

111111 111. I 11 1"111111111111

Wt'(JlIIIIII:

1'111

omum. v I1L I' I 'lltll\~r()lIlI,ll 'lI~ jJl pilo IP vlcl,l 11 principal suport d su rL. r sull d qui propõ qu s coloque em jogo o papel da percepção e do discurso no processo de construção da própria identidade. Esse trabalho é uma continuidade da pesquisa iniciada na edição passada do Panorama RioArtede Dança,com a residênciado coreógrafoalemão Thomas Lehmen.

02 domingo Espaço Sérgio Porto 21 h

r I 11 I r I l li/li 1,1/1 ,11" WIIII I1 I W 1'" (/1/ 'V 1111 rn III/v 1/01 11" WI I1 fr' 11 '1/ J 1/11/ li"" JWII I Jt/II int» tn: müfl/ upportfor 11)( Ir UW/I ari /11/1,111' n \L1/1 propos , iha! we shall p/ay lhe qame o} perceptton anel lhe speech In order to 11 lI/li/li

I/I.t~

build our own identity Trus IS a development which had bequn on the last edition oJ the Panorama RIOARTf de Dança with the german coreoqrapher's residence Thomas Lehmen.

02 nd Sundav Espaço Sérgio Porto 21 h

CLÁUDIO LACERDA (Rio de Janeiro)

CLÁUDIO LACERDA (Rio de Janeiro)

Deslocado-Relocado

Deslocado-Relocado CONCEPT/ON,

CONCEPÇÃO, MÚSICA:

CRIAÇÃO E INTERPRETAÇÃO: CLÁUDIO

!.ACERDA

MÚSICA:

GABRIELLE ROTH, JOHN CAGE

ILUMINAÇÃO:

LiCHTlNC:

JOSÉ GERALDO

JOHN

LACERDA

CACE

FURTADO

JORCóÜESIO

SUPPORT: CENTRO CULlURAL

CENTRO CULTURAL JOSÉ BONIFÀCIO

DURAÇÃO:

ROlH,

JOSE GERALDO

PHOTOCRPHY

FOTOGRAFIA: JORGECLÉSIO ApOIO:

CREATlON ANO PERFORIv1ANCE: CLÁUDIO

GA8RIEllE

JOSE BONIFAClO

20 MIN.

DURATlON:

20 MIN.

o bailarino e coreógrafo pernarnbucano, residente no Rio de Janeiro, parte de suas pesquisas que resultaram no espetáculo Deslocado, para criar Relocado. A partir novas possibilidades de construções, descontruções e reconstruções, a habilidade do corpo que dança em continuar-se em pleno processo de pesquisa coreográfica.

The dancer and coreographer from Pemambuco, who has been 1M ing in Rio de Janeiro, uses bis researches which resulted in his piece Deslocado to aeate Relocado. From new possibilities of construciions, discontruction and re-construction, the body which dances is able to continue in a plain process of coreoqraphic research.

PETERMICHAEL DIETZ e SIBA (Dinamarca/Recife)

PETERMICHAEL DIETZ e SIBA (Dinamarca/Recife)

Quase sem pegadas

Quase sem pegadas

PERFORMER: MÚSICO:

PETER MICHAEL

DIETZ

PERFORMANCE:

SIBA

PRODUÇÃO: CONCEPÇÃO

MUSIClAN:

AMÉLlA CUNHA

PRODUCTlON:

DE LUZ: PETER MICHAEL

DIETZ

LlGHT

MÚ'5YJ< VALEDO JUCÁ - SlBA / ANARcHv IN U K - SEX PisToLs / FEEUNG Gooo AGRADECIMENTOS:

GRUPO

GRIAL -

MARIA

PESQUISA DAS ARTES CENICAS ApOLO-HERMILO

PAULA REGO

- NINA SMONE

E CENTRO

DE FORMAÇÃO

E

- ADRIANA DE FARIA

PETER MICHAfl

DIETZ

SIBA AMElIA

CUNHA

DESIGN: PETER MICHAEL

SONCS: VALE OOJUCA

- SIBA

ACKNOWLEDCMENTS:

GRUPO

DIETZ

I ANARCHY GRIAl

-

IN

UK -

MARIA

PESQUISA DAS ARTES CÊNICAS ApOLQ-HERMILQ"

SEX PISTOLS

PAUlA

I

FEElING GOOD - NiNA

RECO ANO

- ADRIANA

"CENTRO

SIMONE

DE FORMAÇÃO

E

DE FARIA

DURAÇÃO: 40 MIN.

DURAÇÃO:

o bailarino e coreógrafo Peter Dietz é dinamarquês e vive há três anos no Recife. Siba é compositor, instrumentista e cantor recifense, componente da banda Mestre Ambrósio. Música e dança estabelecem um diálogo vivo e ao vivo neste espetáculo: o que nomeia a música assinada por Siba nomeia a dança traçada por Peter, que aproveita para mostrar sua relação com o Brasil. Europa e nordeste brasileiro aparecem como um único e diverso mapa autobiográfico: a anarquia da juventude e o estado de bem estar se transformam em nudez e sombra, em preto e branco, em muita música e música alguma, em muita dança e dança alguma.

The dancer and coreoqrapher Peter Dietz is Dane and has been living in Recife for three years. Siba is a composer musician anâ a sinqer from Recife anâ a member of a band called "Mestre Ambrósio': The musíc played alive and the dance establish a live dialogue in this coreoqraphy. what moves the music, played and made by Siba, is what moves the dance perforrned by Peiet, who has got the possibility to show his relaiionship with Brasil. furope and the Brazitian Northeast are shown like a unique and varied autobiographical map: the youth anachy and the state of well being are transformeâ in nude and shadow, in black anâ white, in a plenty oJ music and no musit; in a lot of dance and no dance.

40 MIN.


, "

04 terça-feira

Espaço SESe 18 h

Mesa Redonda sobre

04 th Tuesdav Espaço SESe 18 h

~/tJveÀ.rt" debate with:

LlVE ART com:

Robert Pacitti (Artista visual e performer britânico) Helen Cole (Diretora do Festival Arnolfini, em Bristol, UK)

RbI1fí!PtdJJClf;itti (British visual a rtist and perjorrrre.r) He.r:e'n Cole (Festivll/ A rnolfin idirector; Br,ist6f,UI<)

Dando continuidade à parceria com British Council no sentido de alargar as fronteiras e abrir a discussâo sobre os espetáculos mais híbridos, o festival este ano recebe também um novo parceiro, o Espaço Sesc, e realiza uma mesa redonda sobre Liveart, limites, rótulos, formatos, idéias para dentro e fora da cena Com convidados brasileirose partidpação do público.Traduçãosimultânea. Entradafranca.

As another step in the partnership with Brttish Council in order to widen borders and open discussion on hybrid art forms, the festival this year also welcomes a new partner, Espaço Sesc, and hosts a round table on Liveart, limits,labels, formats, ideas in and off the stage. With Brazilian guests and audience participation. Simultaneous translation. Free entrance.

04 th TuesdavESpaçoSjrgiopono 21h

04 terça-feira EspaçoSérgio pono21 h RAIZDI POLON (CaboVerde) CV Matrix CONCEPÇÃO E COREOGRAFIA: MANO MÚSICA MÁRIO

ORIGINAL: AMÃNDIO tucto

25

RAIZ DI POLON (Cabo

Verde)CVMatrix 25

PRETO

CABRAL, JOÃO CIRILO, ORLANDO

PANTERA, EUGÉNIO TAVARES E

SOUSA

DIREÇÃO MUSICAL: MÁRIO

l.úcio SOUSA

INTÉRPRETES ECO-CRIADORES: PRETO, Rosy TI MAS, MÁRIO CENOGRAFIA: MANO

BETY FERNANDES, CACÁ OUVEIRA,

tucio

Hêuo

SANTOS E MANO

PRlfTO,R"oSV T!M.4S,.I\IIAI~IOLUGí"o~>"oI.)SA.

SOUSA

SCENERY:MANO

PRETO, CRISTÓVÃO ROSA, TATINHO

FIGURINOS E ADEREÇOS: MANO

CRISTOVÃoRoSA, rATINHO

OUTFIT: MANO PRETOANO [)ANIEL ROCHA

PRETO E DANIEL ROCHA

DESENHO DE LUZES: CARLOS RAMOS

LlGHT DESIGN: CARLOSRAMOS

DESENHO DE SOM: SOM Nosso

SOUNO OESIGN:SOM Nosso

EXTRATOSDOS POEMAS: SINAIS - MÁRIO FONSECA / BATUKO - CAOBERDIANO DAMBARA / AMEN

POEMS EXTRACTS:SINAIS- MARIO FONSECAI BATUKO- CA()8E~'OIAN9DljiVlI?IjRA .•f. AiVl6./)iNA

NA NHA CHINTIDU, VA KA TA VA BOITASDE MUNDO, ORASON PA NHA CHINTIDU - DANY SPíNOLA PRODUÇÃO EXECUTIVA: ANA CARINA TI MAS

Aroros:

DIRECÇÃO DA JUVENTUDE

PRAIA; CÂMARA MULTIMÉDIA

MUNICIPAL

IP -

INFORMÁTICA

DA PRAIA; COLECTIVO

PERVE

AGRADECIMENTOS: AUGUSTO

DE CABO VERDE; CENTRO CULTURAL PORTUGUÊS DA

DA PRAIA FM;

DANIEL

ROCHA,

TI MAS, GIORDÃNIO

MÁRIO

CUSTÓDIO,

tuoo

SOUSA,

CATARINA

QUINTAL

DA MÚSICA,

ALVES COSTA, OUVIER,

Joss

ALEXANDRE

SEMEDO, JOSÉ MARIA VARELA, JORNAL HORIZONTE, JORNAL A SEMANA, D. ESTELA, ANDREIA DURAÇÃO:

R/\IZ

30

MIN.

IP

N(

b V rd

)Du

m Trê

( ~IAI,flll I IN II Hi'~1 IAI,Ali 1II I V 1II NA!llil • I 1'118 liMA IIIIII~

IIIIAMIIIIIIIIIIIIIIIIAIIUIIIIAIIAIIIIIIII

Vil

MAlllMlPflMI III

i'iÇil1lt"oWgVGAiI/ilíl'-m: [)ANIIFL .ko.t:;H:A, MA~I() AUGustQ·

LGCIO SOUSA, QUINTAL OA M.ÚSICA, JOSÉ

CUSTÓDIO, CATARINA ALVES COSTA,

Ou VIER, ALEXANDRE

SEMEDO,JOSÉ MARIA VARElA, JORNAL HORIZONTE,JORNAl A SEMANA, D. EITflA, ANIlRÉlfI. DIJRAflON·

10 MIN.

R!\/I'

/ fiO{ ON (r aho

Verdc)Dua


(IINIII'I,!\III MII',I\

11I IllId"ll"

A II~I(IINAI:

MARIO

III

10

DIREÇÃO

MU

Mflt1111'11111

ilul AII~AI, li IAII

!\M"NI

ICAl: MARIO

TI MAS, MARIO

CENOGRAFIA: FIGURINOS

li I ANIIIIPAU

III A, 1111,11111I

I AV"I

I' I

I UC.IO StlIl'>i\

INT~RPRETES E CO-CRIADOR~S: PRETO, Rosv

( 111111,I

(lIM

MANO

Bnv

['I'RNANIlI

PRETO, CRISTÓVÃO

E ADEREÇOS:

,CAtÁ

Ilillll

IIVII~A,

11ANII)',

I

I MANII

M

LÚCIO 5DUSA

MANO

"I

ROSA, TATINHO

PRETO E DANIEl

",

M

I 1/11111 MANr'

ROCHA

I I I'"

'1'11

11'\1 I

I IW

I )/lNIII

DE LUZES: CARLOS RAMOS

111,111 /)1 I1I ,N,

DESENHO

DE SOM: SOM

\UIJNIJ IJI IICN. SOM NIJlIO

EXTRATOS DOS POEMAS: SINAIS - MARIO

FONSECA / BATUKO - CAOBERDIANO

NA NHA CHINTIDU, VA KA TA VA BOITAS DE MUNDO, PRODUÇÃO ApOIOS:

EXECUTIVA: ANA

DIRECÇÃO

PRAIA;

CAMARA

MULTI,MÉDIA

MUNICIPAL

DANIEL

TI MAS,

VERDE;

FM;

IP

30

MARIO

CUSTÓDIO,

VARELA, JORNAL

E INTERPRETAÇÃO:

MARIO

HORIZONTE,

Brrv

FERNANDES

E ORIENTAÇÃO

E Rosv

NO TRABALHO

E OPERAÇÃO DE SOM: RAÚL RIBEIRO EXECUTIVA: ANA

CO-PRODUÇÃO:

DANÇA

C. CULTURAL

CARINA

NA CIDADE, PORTUGUÊS

- CABO VERDE, CÃMARA

ALLlANCE

FRANÇAISE,

AGRADECIMENTOS: BASEADO DURAÇÃO:

CULTURAL DA

PORTUGUÊS

liA

MÁRIO FONSlCA / BATUKO

(AOBERDIANO DAMBARA / AMEN NA

PRAIA;

DA

COLECTIVO

ALVES

QUINTAL COSTA,

DA

MÚSICA,

OLlVIER,

JORNAL A SEMANA,

JOSÉ

ALEXANDRE

D. ESTELA, ANDREIA

Duas sem Três

PRAIA FM,

SR. KULA

RAIZ 01 POLON (Cabo

Verde)DUassem

Três

Cfl:$,~tloi'AN.DPr;I~roR.MANCE: BÉTY FliRNANDI?8AN'O Rf.lsV"h!NIAs

TIMAS

DE VOZ: MARGARIDA

t!Oi!rI',CQ}\/Sl,JI:TNION ANDORIENTATlON: M)\i?d.il.kÍl~AIVI~I:T#

MESTRE

UCiFtr DESIGNANO OPERAT,ION:C41?L():;RllMt~ SbUNO DESIGNANO OPt'RA7·101\1.'R!~QL R:1EIÊ"IIIJ~' EXECUTlVEPR()DLlcnON: AI\r.4.Ç;i1RINjJ,Tlto!\'\> COPROOUCTlON: DANÇANA t"ir.A:";,',:PAii.c\,

TI MAS RAIZ DI POLON DA PRAIA -

MUNICIPAL CERIS,

CABO

VERDE,

DA PRAIA, TACV,

MINISTÉRIO BCA,

DA CULTURA

AUDITÓRIO

/

NACIONAL,

SUPPORT: C. CULTURAL Pn,n{/,fjfii"'"ur IN/PC

- CABO VERDE, CÂ.11i1i1~(.Mi:l!-l!i;JPAIL.tJÂ

MINISTéRIO DA CULTURA I BCA. AUDITORIO NAClONilÇ,

SA

PINTO E DJ BURKAM

NO TEXTO DUAS SEM TRÊS DE MARIO 30

SOUSA,

LÚCIO SOUSA

DESENHO

INIPC

I,IIIINII" ~',,,

M{lsI,C: MÁRIO Lucro SOUSA

E OPERAÇÃO DE LUZ: CARLOS RAMOS

ApOIOS:

CENTRO

INFORMATICA

LÚCIO

DESENHO

PRODUÇÃO

AI

MIN.

ACONSELHAMENTO MÚSICA:

-

CATARINA

RAIZ DI POLON (Cabo Verde) CRIAÇÃO

I

E?;í,Çí,frJVEPk"oQI)dTioN: AlVA CAR/NA TiMA5

DE CABO PRAIA

1N1

VA I<ATA VA BOITASDE MUNDO, ORASONPA NHA CHINTIDU - DANY SPINOLA

ORASON PA NHA CHINTIDU - DANY SPiNOLA

TI MAS

ROCHA,

GIORDANIO

SEMEDO, JOSÉ MARIA DURAÇÃO:

DA

I 1IIIi'

RAMIJI

POEMS EXIRAC7S:SINAIS

/ AMEN

\ 1 1/\111 '

\

PERVE

AGRADECIMENTOS: AUGUSTO

CARINA

DA JUVENTUDE

DAMBARA

I1

"II'\III~'('

I /\NI'

DESENHO

Nosso

\ 11'

LÚCIO SOUSA

AGRADECIMENTOS: SR. AWANCE FRANÇAI5E(~:~~~:~~!:~~::~t"ó BASED ON THEiTEXT DURATlON: 30 MIN.

MIN.

A companhia Raiz di Polon foi criada em 1991,em Cabo Verde, e vem sendo uma das referências de dança contemporânea naquele país. Desde 1998, desenvolve um trabalho pioneiro em parceria com o Danças na Cidade, de Portugal, no projeto Dançar o que é nosso, numa cooperaçâo entre África, América Latina e Europa. O Panorama RioArte de Dança apresenta dois resultados das pesquisas desenvolvidas pela companhia: em CVMatrix 25, Mano Preto homenageia povo cabo-verdiano, através de suas músicas tocadas com instrumentos tradicionais. Os problemas enfrentados com a seca, e com a identidade do trabalhador daquele país, que deixa de ser agricultor para ser pedreiro, sâo resgatados nesse trabalho. Já Duas sem três, um duo de mulheres resgata o papel da mulher na sociedade daquele país, e sua fundamental importância na manutenção de suas tradições. O batuque, o canto e a utilização do corpo como instrumento musical traduzem esse universo feminino cabo-verdiano. Esse trabalho foi orientado pela coreógrafa portuguesa Margarida Mestre.

°

Raiz di Polon wa~çl'lBal~t'q!i:.n19917j of the references tJf"çQIr!tem~lºtrilrV 1998, the ship with "Dançar o que America and results ofthe Mano Preto praises played with Drought anâ with re!iigns beinq 1'11 Duas sem a pai ~o,y.ntrysociety anâ th traâitfôns. Ihe percussi

a mU$lca7instrument

Verde and it h(J.5:~,etH'Jn.e dance in that countt)!. a pioneer job in PJ:artr}(:!Y· Portugal, in the.p,mjec.ti among Africa"krJtin de Dança showsfWQ in CV Matrix'2$, through music jaceâ with country who in tbis work. wOmen role: in that


85 Quana-feira Praça Tirademes 11:38 h

85 th wednesdav Praça Tiradentes 11:38h

ANGIE H IESL(Alemanha)

ANGIE HIESL(Germany)

"x-mal Mensch Stuhl" / "x vezes

X-mal

gente cadeira"

people chair

Instalação-Performance em Fachadas de Prédios nos arredoresda praça Tiradentes.

Ins.ta.'lation/Performance on the buitdinqs surround Praça Tiradentes.

Mensch

Stuhltx-times [açades

of

Obs: Em caso de chuva, a performance será cancelada H IESL

DIRETORA ARTíSTICA: ANGIE

ASSISTENTE ARTíSTICO: ROLAND DIRETOR TÉCNICO: PRODUÇÃO ATORES:

WIM

MARIA

DE LANG, GISELA

EDDY

KRIEGER,

MAEDEL,

DEL CARMEN

ANGfE

Hlltr>t

ARfiSTIC

DIRECTlffl:

AimsTlc

ASSISTANT: ROLANDKAfSER

TECHNICAL DIRKTOR: PETEII DACHSEL

PETER DACHSEL

DA TURNÊ E RELAÇÕES PÚBUCAS:

OEHLSCHLÀGER, ABElLO,

KAISER

URSULA AGNES

LUIS ALBERTO

TOuR PRODUCTlON ANO PUBlIC RELAT/ONS: UIISULA TE/XH

TEICH WINTERSBERGER,

SILVA RUIZ, VICTOR

SILVA DE LUGO, URBANA

ARIANE

Jovv.GISELA

SOLÓRZANO,

ANA

LIUA

CASTo W/M

DE LANG,

ABElLO, MARIA

DíAZ

A diretora, coreógrafa e artista performática, residente em Colônia/ Alemanha, juntamente com Roland Kaiser, seu parceiro artístico há anos, move-se, com seu trabalho, na fronteira entre as artes cênicas e as artes plásticas. Para este trabalho, o experimento plástico-teatral acontece no e para o espaço público, em simultaneidades. Diversas fachadas de prédios nos arredores da Praca Tiradentes transformam-se em suportes vivos de agentes viv~s: suportes onde não é mais possível detectar dança, ou teatro, ou artes plásticas, mas antes trânsito eloqüente entre linguagens.

KRIEGEII,

BAPTISTA

Haikus E INTERPRETAÇÃO:

VIDEO:

SaNIA

BAPTISTA

DE LUZ: PEDRO MACHADO

OPERAÇÃO

DE LUZ: CARLOS RAMOS

O-PROI1U

A(,~lIllI

ÃO: BOMBA

( IMI N II)~:

Ilil~"1

BOMBA SUICIDA

CISELA

(Portugal)SÓNIA

BAPTlSTA

Haikus

COlLABORATlON:

SI PPOH

SUICIDA,

AVIIN II

'\I NA NIINI

1111 /1;1 MIN

Iovv.

nl

P I, '"

DANÇA CLJlIIIRA, CRI~IINII

(J f'IIMIIIl!

NA ClDADF I<ODM,

FIRA

III RI IRA, IIIIMIl,

r 1111'1

PI RI IRA, I ÓRIIM

I IIlI1RII ,111I, I1 AINU MARIA

I)IIN~II

J

nor«

(INfRO

BAPTISTA

PATRiCIA PINTO BOMBA SUII IDA, DANÇAS NA CIDADE NAI IClNAI DF CULTURA, KODAK, EIRA

1\1 /,N JW I/ (,f M/ N 1 I\VIIN li

r l,

M/Nil/

()RflNI(l/lI'/lfMII,RC'/lA/ldll

/'//I;,'\/N\NIINI

~( I.

MAIIl'.

LIUA

The âirecim; coreographer anrJlperformin9 ortist, whó livesin CoJogne/Cermany, with Roland Kaiser, her artistic partner for years, steps, with her work, on the jrontier ofperformance and visual arts. 17'1 thts piece, the theatre and visual experience happen in and for the public spaces. Several [açades of buitdinqs surrounâ Praça Tiradentes are going to be transformed in living supports with livinq aqents. supports where tt ts impossible to recognize tbe . dance, the theatre ortne visuat.att but theemphatictra.ffic amid the language~.

CO-PRODUC

PATRI IA PINTO

I N I ~() NAé IONAI

MI NIII '" 1'lIlRtI

ARIANE

VJCTOR SOlÓRZANO, ANA

LrGHT DESIGN: CARL05 RAMOS

DESENHO

AI' 11~:

RUIl,

VIDEO: RUI RIBEIRO

RUI RIBEIRO

COLABORAÇÃO:

WINTERSBERCER,

DEl CARMEN SILVA DE LUGo, URBANA DfAZ

CIi.fATlON ANO INIEIIPRETATfON:SÔNIA CRIAÇÃO

ACNES

LUIS AlBERTO SilVA

85th wednesdav Espaço Sérgio Porto 21h

85 Quana-feira Espaço Sérgio Porto 21 h. BOMBA SUICIDA (Portugal)SÓNIA

EDDY

OEHLSCHLAGER, G!SE1A MAEDEi,

(RI

INA {'ERI "11,

Fu /rl

PFRFlRIi,

f ORf/M

DANÇA

{llilwMAk/AMA/O\

tos!


05 quana-feira Espaço Sérgio Porto 21 h. BOMBA SUICIDA

(Portugal)SÓNIA

BAPTISTA

Haikus

05 th wednesdav Espaço Sérgio Porto 21h BOMBA SUICIDA (Portugal)SÓNIA

Haikus

BAPTlSTA

CREATlON ANO INTERPRETATlON: SÔNIA BAPTlSTA CRIAÇÃO E INTERPRETAÇÃO: SÔNIA BAPTISTA ViDEO: RUI RiBEiRO ViDEO: RUI RIBEIRO

LlG,'iT DESIGN: CARLDS RAMOS

DESENHO DE LUZ: PEDRO MACHADO

COlLABORAT/ON:

PATRiCIA PINTO

OPERAÇÃO DE LUZ: CARLOS RAMOS CO-PRODUCTION:

COLABORAÇÃO: PATRiCIA PINTO CO-PRODUÇÃO:

Aroros:

BOMBA SUICIDA, DANCAS NA CIDADE

SUPPORT: CENTRO NACIONAL DE CULTURA, KODAK, EIRA

BOMBA SUICIDA, DANÇA NA CIDADE

ACKNOWLEDCEMENTS: CENTRO NACIONAL

AGRADECIMENTOS:

AVANTI

PT, CRISTINA

MENDES, PEDRO SENA NUNES, DURAÇÃO:

AVANTI PT, CRISTlNA PEREIRA, FILIPE PEREIRA, FÓRUM DANÇA JOSE

DE CULTURA, KODAK, EIRA

o RUMO

PEREIRA, FILIPE PEREIRA, FÔRUM

DO FUMO, RODRIGUEZ, TEATRO MARIA

DANÇA

JOSÉ

MATOS

MENDES, PEDRO SENA NUNfS, DURATlON:

O

RUMO

00 FUMO, RODRIGUEZ, TEATRO MARIA MATOS

45 MIN.

45 MIN.

TÂN IA CARVALHO

TÂNIA CARVALHO

Um privilégio Característico

Um privilégio Característico

DIREÇÃO E INTERPRETAÇÃO: TÃNIA CARVALHO

DiRECT/ON AND PERFo.~MANCE: TAMA CARVALHO

FIGURINO: ALEKSANDAR PROTICH

OU~FIT: AlfKSANDAR

DESIGN GRÃFICO: SiLVIA PEREIRA

GRAP,'iIC DESIGN: SILVIA PEREIRA

BANDA SONORA: IUDIO CHAVES

SOUNO: lLíDIO CHAVES

DESENHO DE LUZ: MÔNICA

LICHT DESIGN: MÔNICA

COTERIANO

PRODUÇÃO: BOMBA SUICIDA CO-PRODUÇÃO:

DANÇAS NA CIDADE

DURAÇÃO: 1H

Bomba Suicida é uma associacão de artistas da danca criada em 1997,em Lisboa, Portugal, queaqlutina em seu centro pesquisas diversas, além de servir de espaço para apresentações de seus membros como também de convidados. O Panorama RioArte de Dança oferece a possibilidade ao público carioca de con hecer dois dos trabalhos ali desenvolvidos, através de dois solos de jovens coreógrafas. Sónia Baptista lança-se à aventura de tradução do processo de feitura de haikus japoneses para a dança: concisão e simplicidade carregada de sentido são elementos possíveis. Ela diz:"os meus haikus respiram e se constróem com uma resistência à prova de quase tudo". Já Tânia Carvalho investiga a viabilidade do sonho e da verdade: "Se eu fosse Amélia e ao passar por uma vitrine e visse um vestido pelo qual eu me apaixonasse e não tivesse dinheiro para comprá-lo - bastava fechar os olhos e o vestido era meu, mesmo que não fosse verdade: a vontade de ser verdade era tanta que a verdade deixa de ter importância".

PROTlCH

COTERIANO

PRODUCTlON: BOMBA SUICIDA CO-PRODUCTION: DURArION:

DANÇAS NA CIDADE

1.'1

Bomba Suicida is an association with dance artists created in 1997, in lisbon, Portugal, which assembles in its centre severa! researches, besides beinq a ptace for presentations afits members and quests. Panorama RIOARTEde Dança offers to the people of Rio the opportunity to meei two of the works developed there, via two solos ofyoung coreoqraphers. Sônia Baptista transiates the process of writinq japanese haitus to dance: conciseness and simplicity loaded with meaninqs are possible. She says: "My haikus breaihe and are built with great resistance". Tânia Carvalho, the other coreoqrapher, investiqaies the viabiíity of dream and truth: "if I were Amelia anâ passed by a shop window and saw a dress which I would look forward to havinq ii and if I had got no money to buy it - I would jus: dose my eyes and the dress would be mine, even if it was not true. the willing for truth was 50 strong that the truth itse7f would be of any importance"


06 quinta-feira Praça Tiradentes 11:30 h

06 th thursdav Praça Tiradentes 11:30 h

ANGIE HIESL (Alemanha)

ANGIE HIESL (Germany)

"x-mal Mensch Stuhl" / "x vezes gente cadeira"

X-mal Mensch Stuhl/X-times people chair

Instalação/performance nas fachadas de prédios nos arredores da Praça Tiradentes

Installation/Performance on the [açades buildings surround Praça Tiradentes.

of

OBS:Emcaso de chuva, a performance será cancelada

06 th thursdav Espaço SESe 19 h

Dia 06 quinta-feira Espaço SESe 19 h ROBERT PACCITI COMPANY/UK CONCEPÇÃO MUSICA

ORIGINAL:

ORIGINAL:

DIREÇÃO:JAE

ROBERT PACClTI

VELMA

FORRETER

GERENCIAMENTO:KIRSTIE INTÉRPRETES:

Finale

ROBERT PACCITI RICHARD

••llIllIljll

lliol\f(l(J.l1l1t

ORIGINAL

CONCEPTlON:

ORIGINAL

MUSlc:

DIRECTION McKENZIE ETON, SHEILA

GHELANI

E ELENCO BRASILEIRO

1110.11\1 1I111,II.,cltlp.l

1

(OIlIPClII.IIIIIlIlo·,ml,i1

dll 1.111 dr .Ir 11111111 11.11111 Idll r 111 11I"lql·ll.

111111 •

ROBER

T

Pinale

PACCITI

VELMA

:JAE FORRETER

COORDINATION:

Robert Pacitti vem rapidamente se tornando um nome de frente nos festivais de Live Art e performance pelo mundo. Vindo das artes visuais, Pacitti se destacou por criar espetáculos provocadores, baseados não em personagens ou em drarnaturqia. mas em imagens e ecos de comportamentos sociais. Entre suas peças recentes estão Civil, Audiology, Three Duets (instalação) e Finale, uma criação refeita a cada local e elenco. O jornal inglês The Guardian considerou a estréia de Finale "Amais perturbadora e inesperada experiência teatral atual em Londres". A convite do Panorama Rioarte, Robert recriará Finale no Rio de Janeiro com colaboração de 15 artistas locais. Este projeto tem como parceiros o British Council e o Espaço Sesc. Finale é livremente inspirada pela novela Thérese Raquin, de Emile Zola. Da história de uma mulher que mata seu marido com a cumplicidade do amante, Robert Pacitti manteve a atmosfera opressiva da classe média, o desejo de morte (assassinato ou suictdío). as convenções e a sociedad hipócrita. "O que significa omotcr .15.1 in: to?" " .1 Jl 1911l1lil qu p, ir. obr l d o 1",pl'!.1I

ROBERT PACCITI COMPANY/UK

KIRSTIE McKENZIE

INTERPRETERS:RoBERT

PACCITI RICHARD

ETON,SHEILA

GHELANI

E ELENCO BRASILEIRO

With Robert Pacciti Company/UK anâ artisis [rom Rio who had been selected to his residence. Robert Pacitti has quick/y become a front name in the tive Art and performance festivals around the world. Original/y from visual arts, Pacitii made himself noticed for creatinq provoking work, based not in characters or drama, but in imaqes and echoes of social behavior. Among its recent works are Civil, Audiology, Three Duets (installation) and Finale, a creation remade to fit each place and cast. The English newspaper The Gaurdian considered Finale The most unusual and unsettling theatre current/y in iondon.' . Invited by Panorama Rioarie, Robert wil/ recriará Finale in Rio De Janeiro with contribution of 15 local artists. Finale isfree/y inspired novel by Emile Zola's Thérése Raquin. Of this history of a woman who kills her husband with the complicity of her lover; Robert Pacitti kept the oppressive atmosphere cf the mid dle class, the desire of dead (murdet or suiríde), itu: ronVl'ntions fIIlrI/1/I}()( my 0\ 10( (('Iy "W/IIII d(J('1 /I 1111'1111 10 I fi/111m I nuinlcr?" I

n/lllv

1111 (/lIr 1ll/)lIliClllljllll) /I/I/lI/llrl

lI/I"

til

I

IIIII'I/Irll

I(

I

.u

11/11111 1'1 1/11/11111111 111 Ir

rl/llll

1'11/11

r ,,/1

IJrIIWIIIIIIIIII'1 IflltI

IrV

Irl'/l11


Rob rt Paclltl vem Iclpldollllllllt' "t' lelllldlltltlllllllltllllt di' 1I111l1 nos festiv ís de Liv /\rL ' pl'lfOII11(lI1C (' pelo 1111I1Hlo.Villtlll d,!', artes visuais, Pacitti se destacou por criar 'SI 'lá 1I10 provo cadores, baseados não em personagens ou em dramalurgi .rn s em imagens e ecos de comportamentos sociais. Entre suas peças recentes estão Civil. Audiology, Three Duets (instalação) e Finale, uma criação refeita a cada local e elenco. O jornal inglês The Guardian considerou a estréia de Finale "A mais perturbadora e inesperada experiência teatral atual em Londres". A convite do Panorama Rioarte, Robert recriará Finale no Rio de Janeiro com colaboração de'5 artistas locais. Este projeto tem como parceiros o British Council e o Espaço Sesc. Finale é livremente inspirada pela novela Thérése Raquin, de Emile Zola. Da história de uma mulher que mata seu marido com a cumplicidade do amante, Robert Pacitti manteve a atmosfera opressiva da classe média, o desejo de morte (assassinato ou suicídio). as convenções e a sociedade hipócrita. "O que significa cometer assassinato?" é a pergunta que paira sobre todo o espetáculo. Afogamento, mentiras, culpa e comportamento social são ingredientes deste conto traduzido em imagens fortes.

~

II

/I

I

I

I

J

I

,,',,111" lI/( III l" IfOl/rIr/1I1 I I' IlvIII

IluII11

'//11

1I lil

J

IVI AI/rir/ti

uiound 1111 w"lel C)1I111t1uIlV Ira/li vivuu! arts, Pacitti /IlUde 1///11 di lllillll ri 11l/ 1//11111111 IJ/ovok",C} work, based not in characiers ar drama, bul 111 IIY1!Ujt'\ und L'(h01'5 oJ social benavior. Among iis recent works are Civil, Audiology Three Duets (installation) and Finole, a creation remade to fit each place and cast. The English newspaper The Gaurdian considered Finale 'The most unusual and unsettling theatre current/y in london.' . Invited by Panorama Rioarte, Roberi wi/l recriará Finaie in Rio De Janeiro with contribution of 15 local artists. Finale isfree/y inspired novel by Emile Zoia's Thérêse Raouin. of this history of a woman who kills her husband with the complicity of her tover, Robert Pacitii kept the oppressive atmosphere of the middte-class, the desire of dead (murder ar suicide), the conventions and hipocrisy os society ''What does it mean to commit murder?" is ihe question hanging above ali the performance. Drawninq, lies, guilt and social behavior are ingredients of tnis iate told by strong imaqes.

Dia 06 quinta-feira Espaço Sérgio Porto 21 h

06 th thursda, Espaço Sérgio Porto 21 h

VERUSYA CORREA (Rio de Janeiro)

VERUSYA CORREA (Rio de Janeiro)

Chão de Marinheiro

Chão de Marinheiro

DIREÇÃO, COREOGRAFIA, PREPARAÇÃO TÉCNICA TRILHA

SONORA:

CENÁRIO:

PRODUÇÃO

AMÉUA

EXECUTIVA:

AGRADECIMENTOS:

OUTFIT:

MÁRCIA

CONECTA,

DURAÇÃO:

AOS MEUS PAIS, ROSElENE

CENTRAL

ANA

COSTA, ANDRÉA

OUVEIRA, MÁRCIA

DE SANTA, ESTÚDIO

w., Ã TODA

PINTO, CHICO

NEVES,

BETH

EQUIPE TÉCNICA, ALOIR THoMAZ

304

FONSECA

AMÉLlA

MACEDO

PROOUCTlON:

ACKNOWLEDGMENTS:

BONOME

VERUSYA CORREA

FÁBIO ioc«

EXECUT/VE

MACEDO

PACHECO, JOÃO VARGAS, WILSON ApOIO:

LIGHTING:

PERFORMANCE:

CONECTA

SCENERY: EDGAR M.

FONSECA

FÃBIO JuCÁ ANA

COREOGRAPHY,

SOUNOTRACK:

BARTHOD

CONECTA

EDGAR M.

ILUMINAÇÃO: FIGURINO:

DIRECTlON,

INTERPRETAÇÃO: VERUSYA CORREA

DA CAMA ELÁSTICA: HUBERT

PACHECo,JOÃO

MÁRCIA

BONOME

TO MY PARENTS, R05ELENE

VARGAS, WILSON OLIVEIRA, MÁRCIA

SUPPORT:

CONECTA,

OURATlON:

12 MIN.

CENTRAL

DE SANTA,

COSTA, ANORÉA

W,

PINTO,

TO THE TECHNICAL

ESTÚDIO

CHICO

NEVES, BHH

STAFF, ALOIR

THOMAZ

304

12 MIN.

A bailarina e coreógrafa baiana Verusya Conea, formada em dança pela UFBA,residente no Rio de Janeiro, dedica-se às suas pesquisas de movimento a partir da cama elástica. Em seu corpo, uma outra pesquisa aparece também: dança e Pilates. Neste trabalho, a instabilidade do chão proporcionado pela cama elástica é metaforizado pelo sentido proposto em seu título: o chão-mar de marinheiro é substância que afeta a movimentação vigorosa desenvolvida pela bailarina. Horizontalidades e riscos, sempre novos, fazem parte dessa pesquisa.

The dancer and coreoqrapher Verusya Correa, Bachelor of dance at UF8A (Universidade Federal da Bahía/Salvador}, who has been living in Rio, dedicates her researches of movement startmq from a sort of stretchy device. In her body, another research appears. dance and Pilotes methodology In this work, the instability of the floor qiven by thai stretchy device is a metaphor createâ by the meaninq proposed by the title. the sea is the qround ofthe sailor and it is this floor that affects the strong movements of the dancer. Horizontal lines and risks, always nevv, are pari of this research.


ANDRÉA BERGALLO (Rio de Janeiro)

ANDRÉA BERGALLO(Rio de Janeiro,Brazil)

Na mão dos pés

Na mão dos pés

CRIAÇÃO: ANDRÉA BERGALLO E SANDRA MEYER

CREATiON:

INTÉRPRETE: ANDRÉA BERGALLO

I NTERPRETER: ANDRÉA

ILUMINAÇÃO:

LIGHTlNG:

DEISE CALAÇA

ANDRti<

DmE

FIGURINO: MARCELLUS FERREIRA

OUTFIT:

ASSISTENTE/ENSAIADOR:

COREOGRAPHIC

AGRADECIMENTOS:

ALEX NEORAL

CARLOS HEITOR,

DUDU

BERGALLO, VERÓNICA

PRATES, ANA

VITÓRIA,

BÊROALLC>

MARCELLUS

ACKN()WLEDGMENTS:

CARLOS

LOVISOLO, ROSA BERGALLO, EDUARDO TRINDADE

HUGO

ApOIo:

FISI LABOR

SUPPORT: FISILABOR

- GINÁSTICA E MEDICINA

DESPORTlVA

13 MIN.

FERREIRA

ASSISTANT: AI,EX NEORAL

HUGO

DURAÇÃO:

BERGALLO

CALAÇA

LOVISOLo,

13

DURAT/ON:

HEITOR,

DUDU

ROSA BERGALLO, EDUARDO

BERGALLO,

VER6NICA

PRATES, ANA

VITÓRIA,

TRINDADE

MIN.

A bailarina Andréa Bergallo é dona de movimentação ímpar em sua precisão e seu vigor. Essa mesma movimentação, agora, sai da ação de intérprete para experimentar a ação de criador, numa via de mão dupla que se vê em seu corpo.Neste solo,memória e consciência são matérias de trabalho. A citação é de Bergson: "para que uma lembrança reapareça à consciência, é preciso com efeito que ela desça das alturas da memória pura até o ponto onde se realiza a ação." O entedimento disso, ou melhor, sua tradução possível, é o desafio a que se lança a bailarina.

the highnes5 of pure memory to the place where the action is". The understandinq of ii, i.e.,it5 translaiions, is the chalenqe the dancer proposes herself

CIA. MOVIMENTO

CIA. MOVIMENTO E LUZ (Rio de Janeiro,Brazil)

E LUZ (Rio de Janeiro)

Delicado (inspirado

The dancer Andréa BergaJlots the owner of unique movements due to her precision and strength. Those movements, now, escape [rom the action of the interpreter to experience. the aaionof creaiinq, in a double way which' is written in her body. tn this solo, memory and consciousness are the tools of her work. She quotes Berqson. "Io recall a remembrance back to conciousness, it shaJl descend from

Delicado

em poemas

dos livros

DIREÇÃO E CONCEPÇÃO: IVANA MENNA

Bagagem

e O Pelicano

de Adélia

Prado)

BAR RETO

DIRECTlON

COREOGRAFIAS: ALESSANDRA T OLEDO, ASTRID T OLEDO, IVANA MENNA ELENCO: ALESSANDRA TOLEDO, IVANA MENNA

by poems takenfromthe

[mspired

BARRETO, MARIA

BARRETO, MARIA ROCHA

ROCHA

AND CONCEPTlON:

COREOGRAPHIES:ALESSANDRA CAST: ALESSANDRA

PREPARAÇÃO CORPORAL: CLÁUDIA MÚLLER

PHYSICAL PREPARATION: ORIGINAL

ILUMINAÇÃO:

FRED PINHEIRO

FIGURINO: CIA. MOVIMENTO PRODUÇÃO: MOVIMENTO AGRADECIMENTOS: BONlrAclo,

E Luz PRODUÇÕES ARTisTICAS

ANDRÉ

ELlAS, CARMEN

Luz,

GRUPO NóS DO MORRO, JÚLIO GSAR

ApOIO: CLN1RO CUlTURAL Jost DURAÇÃO:'3

OUTFIT:

MIN.

BONlrAClo

EQUIPE

BUYS, MARCIA

CULTURAL

FRANCISCO

JOSÉ

MOVIMENTO

ACKNOWlEDGMENTS: BONIFÁClo,

GRUPO

SUPPORT: CENTRO OUkAIION:11

BARRfTO

BARRETo,

MARIA

BARRETo, MARIA

ROCHA

ROCHA

MUlLER

NEVES

FRED PINHEIRO

C/A. MOVIMENTO

PRODUCTION: DO CENTRO

CLÁUDIA

MUSIC MARCELO

L1GHTING: E Luz

IVANA MENNA

wrttien by Adélia prado)

TOLEDO, ASTR1D TOLEDo, IVÀNA MENNA

T OLEDo, IVANA MENNA

MÚSICA

ORIGINAL: MARCELO NEVES

books Bagaf}em anel O Peltcano

MIM

& Luz & Luz

ANDRÉ Nós

PRODUÇÓES

ELlAS,

CARMEN

ART15T/CAS Luz,

EQUIPE

DO MORRO, JÚLIO CESAR BUYS, MÁRCIA

CULTURAL JOSÉ BONIFAC/O

DO CENTRO FRANCISCO

CULTURAL

JOSÊ


IAM

VIMI NI

I Il I, (l'lu ti

io)

1,1111

IA MC VIM/ N 10 I 1/1

el" ado (Inspirado

em

livro,

DIREÇÃO E CONCEPÇÃO: IVANA MENNA

Yagagtm

C O

Pelicano

DIRECTION

BARRETO, MARIA

BARRETO, MARIA ROCHA

ROCHA

ORIGINAL: MARCELO

ORIGINAL

E Luz

OVTFlT:

AGRADECIMENTOS:

E Luz PRODUÇÕES ARTíSTICAS

ANDRE

BONIFÀCIO, GRUPO Nós

ELlAS, CARMEN

Luz,

DO

DO MORRO, JÚLIO CÉSAR BUYS, MÀRCIA

CENTRO

CULTURAL

JOSE

FRANCISCO

DURAÇÃO:

ACKNOWLEDGMENTS: CRVPO

73

DVRATlON:

A Cia. Movimento e Luz existe há onze anos na cidade do Rio de Janeiro e foi criada pela bailarina e coreógrafa Ivana Mena Barreto e pelo iluminador Fred Pinheiro. Perseguindo trilhas que se criam entre dança, teatro e literatura, este trabalho parte de poemas de Adélia Prado, a fim de desvendar sutilezas da fragilidade, da suavidade e da docilidade. Estados delicados que se apresentam no corpo que dança. .

DENISE STUTZ (Rio de Janeiro)De

cor

DIRECTION, ASSISTANCE:

MÚSICA: J. 5. BACH

Mvslc: ACADEMIA

5TAFF, ALEX CASALS, CARMEN

ÉBER INÀCIO, FREDERICO PAREDES, GUILHERME

25

CULTURAL,

5TUTZ, GUSTAVO CIRíACO, JOELSON GUSSON,

KELLER VEIGA, LIA RODRIGUES CIA. DE DANÇAS, MARIA DURAÇÃO:

Luz, CONDOMíNIO

ALICE POPPE, PAULO CALDAS

MIN.

A bailarina mineira Denise Stutz vive desde 1987 na cidade do Rio de Janeiro. Antes e depois disso, uma carreira preenchida por experiências múltiplas linguagens, coreógrafos, danças as mais diversas foi imprimindo em seu corpo uma história. Transformar essa história em algo legível, fazendo da memória, do tempo e do espaço um jogo cênico, é o que se detecta nesta aventura de resgate de Denise. Um passado no corpo que se transfigura num futuro na cena. Evice-versa.

ROCHA

MVLLER

&

tu:

& iu: PRODlJÇÓES

ANDRÉ Nós

EUAS,

DO MORRO,

CVLTlJÍlALJOSÉ

CARMEN JÚLIO

ARTíSTICAS

iuz,

CI!SAR

EQUIPE

Bovs,

MÁRCIA

DO

CENTRO

CVLTlJRAL

JOSÉ

FRANÓSCO

BONlFÁClD

MIN.

DENISE STUTZ (Rio de Janeiro,Brazil)DeCOr

DIREÇÃO, COREOGRAFIA E TEXTO: DENISE 5TUrz

AGRADECIMENTOS:

MARIA

[ia. Movimento & Luz exists for eleven years tn Rio de Janeiro and was created by the dancer and coreqrapher Ivana Menna Barrete and by the Lighting desiqner Freá Pinheiro. Chasing the paths created among the dance, theatre and literature, this work hasits onqins in the poems writien by Adélia Prado in order to reveal the subileness of the fragility, the softness and the tenderness. Delicate states shown in the body of the dancer.

ASSISTENTE: CAMILA

FERSI

BARRHo,

ROCHA

NEVES

MOVIMENTO

SVPPORT: CENTRO

13 MIN.

BARRETO, MARIA

FRED PINHEIRO

BONIFÁClO,

ApOIO: CENTRO CULTURAL JOSE BONIFÀCIO

CLÁVDIA

C/A. MOVIMENTO

PRODVCTlON:

EQUIPE

BARRElO

TOLEDO, ASTRID TOLEDo, IVANA MENNA

TOLEDO, IVANA MENNA

MV51C MARCELO

LlGHTlNG:

IVANA MENNA

ALESSANDRA

PHY51CAL PRI;PARATlON:

NEVES

FRED PINHEIRO

FIGURINO: CIA. MOVIMENTO

ANO CONCEPTlON:

COREOGRAPHIES: CAST.· ALESSANDRA

PREPARAÇÃO CORPORAL: CLÁUDIA MÜLLER

PRODUÇÃO: MOVIMENTO

~Zl!)

de A I li •• Prado)

BARRETO

ELENCO: ALESSANDRA TOLEDO, IVANA MENNA

ILUMINAÇÃO:

t

Deli ado do

POO"',15

COREOGRAFIAS: ALESSANDRA TOLEOO, ASTRlD TOLEDO, IVANA MENNA

MÚSICA

(i\/o rll' J(ItII'I/U,1

J.

CORfOGRAPHY CAMILA

ACADEMIA

ÉSSl? INÁC/O; FflEDERICQ

25

STAFF, ALEX

PAREDES,

VEIGA, LIA RODRIGVES

DVRATlON:

5 TlJT.Z

S. BACH

ACKNOWLEDGMENTS:

KEtlER

ANO TEXTS: DENISE

FERSI

CASALS, CARMEN

ÇjV/LHEi\ME'STVTl,

C/A. DEDANÇAS,

MARIA

CiJ$tAVO

Luz;

CONDOMíNIO

C/RIAC0,

JoÉLSClN

CULTlJRAL, CVSSON,

ALICE POPPE, PAULO CALDAS

MIN.

The dancer [rom Minas Gerais, Denise Stutz, has been livinq in Rio de Janeiro since 1981 Before andafier that, she has had a career filled withexperiences in severallanguages, with severa! coreoqra» phers and various types of dance which wrote, in her body,a history. Transforminq ihis histo ry in something that everybody could read, playinq with memory, time and space ts what Denise assiqneâ herself as a challenge. A past in the body which turns into ajuture on stage. And vice-versa:


08sábadoEspaço SESC11 h

08 th saturdavEspaço SESC11h

Finale

ROBERT PACITTI(UK)

ROBERT PACITTI

Finale

Dia 08sábadoTeatro Carlos Gomes 20h

08 th saturdav Teatro Carlos Gomes 20h

CARLOTA PORTELLA - CIA. VACILOU DANÇOU

CARLOTA PORTELLA - CIA. VACILOU DANÇOU

(Rio de

Janeiro)Trajeto Interrompido

(Rio de

COREOGRAFIA: CARLOTA PORTELLA

COREOCRAPHY:

PRODUÇÃO: SARA CALAZA

PRODUCTlON:

Janeiro)TrajetoInterrompido CARLOTA PORTELLA SARA CALAZA

ASSISTENTE DE COREOGRAFIA: MARCELLUS FERREIRA

COREOCRAPHY

ASSISTANCE: MARCELLUS

TRILHA MUSICAL: FERNANOO MOURA

SOUNDTRACK:

FERNANDO

FIGURINO: MARCELLUS FERREIRA

OUTFIT: MARCELLUS

DESIGNER DE LUZ: BINHO

LiCHTlNC

SCHAEFER

INTERPRETES: ALEX SENNA, CLEBIO OLIVEIRA, DANIELLE RODRIGUES, PATRicIA NUNES A

COMPANHIA

VACILOU

DANÇOU

-

CARLOTA PORTELLA FAZ PARTE DO PROGRAMA

FERREIRA

MOURA

FERREIRA

DE5ICN: BINHO

SCHAEFER

DANCERS: ALEX SENNA, CLÉ810 OLIVEIRA, OE

THE DANCE COMPANY

VACILOU

DANÇOU

DANIELLE

RODRICUE5,

- CARLOTA PORTHLA

PATRíCIA NUNES 15 PART OF THE CARIOCA

SUBVENÇÃO À DANÇA CARIOCA DA PREFEITURA DO RIO DE JANEIRO

DANCE

DURAÇÃO: 15 MIN.

DURATlON:

A inquieta coreógrafa Carlota Portella, uma das referências da dança contemporânea carioca, lança-se numa busca de reminiscências pessoais para compor seu trabalho. Memória afetiva é traduzi da na cena: caminhos interrompidos e a dor que isso coreógrafo Paulo Caldas vem decupando seu vocabulário de movimento, e o mapa desta insvestigaçâo constante é traçado em seu corpo e no corpo da bailarina Maria Alice Poppe. Nesta composição, ele pretende construir com dois corpos uma única linha de movimento, habitando uma exígua geografia e tendo por base o contato entre esses corpos.

The enerqetic coreographer Car/ota PorteI/a, one of the main references of contemporary dance in Rio de Janeiro, search her own remembrances to creaie this work. Intimate memory is staged: interrupted paths and the pain it provokes are assimilated by the coreographer and translated inio movements.

SUBSIDY PROCRAMME

OF RIOARTE

2003

15 MIN.

STACCATODANÇA CONTEMPORÂNEA (Rio de Janeiro)

STACCATODANÇA CONTEMPORÂNEA (Rio de Janeiro)

Fragmento para Coreografismos 2

Fragmento para Coreografismos

DIREÇÃO E COREOGRAFIA: PAULO CALDAS BAilARINOS: OMI'OSIIOR IIIIMINA~Ao:

MARIA

J()<,r

111d IRINII: MARI

'11111 AI I 'oIA"

I I N' AIAI AI' I IIANI"

IIINM'II/Mltlllr~11

I

'MI

IHII

IURIADO

IA l'ul'I'1

/1111' I

liSTA: CIIRIS I ANCASI'R

(,I RAIIlO

I'RI 111' 'If' 1'1 IIAII

I'

ALICE POPPE E PAUl.O CAlDAS

/ VIOIONCf

Itlll

I'AIIIII

IIW'

( IlNII

MARI)III'

MI" W

NI

II"(IIIIII~MI'WIIIIIII I' 11

M

111 IIIVlfJl

"""~'llIn'IIIi\ I I tI

11 I

2


1\

11111'111101

(/,111\"

111"

(()III(

"'11011.1

11 II'''I.!

(,lIlld,1

111 " 1,111,"

I

11111111",111111" 01, 1,1111,"

,(

1111111,1

I 11111111,1

1111'"

01

di

".!

11'1111111',

1'01101 (Oll'l)(l! ',('li 11,111,11110 M( 111111 LI ,11i'lIvol ( lr duzlda I1d cena. t.1 1111111 10'. IIlt('lrolllpldll', t' 01 dOI 'lI/(' I~',() coreógrafo Paulo Caldas v m decupando S 'U vocabul irio ele movimento, e o mapa desta insvestigação constante é traçado em seu corpo e no corpo da bailarina Maria Alice Poppe. Nesta composição, ele pretende construir com dois corpos uma única linha de movimento, habitando uma exígua geografia e tendo por base o contato entre esses corpos. C.('ll(i,l~ jlt'~',Ooli',

STACCATODANCA EA (Rio de Janeiro) , CONTEMPORÂN .

Fragmento para Coreografismos

2

DIREÇÃO E COREOGRAFIA: PAULO CALDAS BAILARINOS: MARIA

I

ILUMINAÇÃO:

JOSÉ GERALDO FURTADO

LtGHTlNG: OUTFIT:

POPPE

BALtET

PROFESSOR DE BALÉ E ENSAIADOR: PAULO MARQUES PRODUÇÃO: STACCATO DANÇA CONTEMPORÃNEA ApOIO: FU NARTEI ESTA COMPANHIA

MINISTÉRIO

DA CULTURAl

PREFEITURA DO Rlol

RIOARTE

PAULO CALDAS

FURTADO

POPPE

TEACHER: PAULO MARQUES

PRODUCTlON:

STACCATO DANÇA

SPONSORSHIP:

FUNARTElMINISTÉRIO

STACCATO DANÇA

INTEGRA O PROGRAMA DE SUBVENÇÃO À DANÇA CARIOCA DA PREFEITURA

2

PLAYER: CHRIS LANCASTER

JOSÉ GERALDO MÁRCIA

RIOARTE

CONTEMPORÂNEA

CONTEMPORÂNEA

DA CULTURA/PREFEITURA 15 PART OF THE CARIOCA

00 Rlo/RIOARTE

DANCE

SU8SIDY

PROGRAMME

OF

2003

DO RIO 2003 DURATlON: DURAÇÃO: 20

ANO COREOGRAPHY:

COMPOSER/CELLO

VIOLONCELlSTA: CHRIS LANCASTER

FIGURINO: MÁRCIA

Fragmento para Coreografismos DIRECTION

ALICE POPPE E PAULO CALDAS

COMPOSITOR

STACCATODANÇA CONTEMPORÂNEA (Rio de Janeiro)

20 MIN

MIN.

o coreógrafo Paulo Caldas vem decupando seu vocabulário de movimento, e o mapa desta insvestigação constante é traçado em seu corpo e no corpo da bailarina Maria Alice Poppe. Nesta composição, ele pretende construir com dois corpos uma única linha de movimento, habitando uma exígua geografia e tendo por base o contato entre esses corpos.

The coreographer Paulo Caldas has been scanning his vocabulary ofmovements and the map ofhis constant investigation is written in his body and the body of the dancer Maria Alice Poppe. In the composition, he intends to make, with two bodies, a single tine of movement, livinq in a short geography and having the contact of these bodies as a base.

PROJETO MARÉ (Rio de Janeiro)

PROJETO MARÉ (Rio de Janeiro)

Sathir, Tabla, Mozzart (1), Roda, Mozzart (2), Sapateado. CONCEPÇÃO E COREOGRAFIAS ASSISTENTE DIREÇÃO: MARiLlA

IVALDO BERTAZZO ARAÚJO

FIGURINO: CHICO SPINOSA TRILHA SONORA: GRUPO UAKTI

Torção, )

Sathir, Tabla, Mozzart (1), Torção, Roda, Mozzart (2), Sapateado. )

COREOGRAPHY -

IVALDO BERTAZZO

DIRECTOR ASSISTENT MARiLlA OUTFIT:CHICO MUSIC:

ARAÚJO

SPINOSA

GRUPO UAKTI

ASSISTENTES DE PRODUÇÃO: GEISA LINO E ROSÃNGELA BARBOSA CENTRO DE ESTUDOS E AÇÕES SOLIDÁRIAS DA MARÉ - C EASM

PRODUCTION ASSISTENT GEISA LINO E ROSÃNGELA BARBOSA CENTRO DE ESTUDOS E AÇÕES SOLIDÁRIAS DA MARÉ - C EASM


CORPO DE DANÇA:

DANCERS:

AGAR DOS SANTOS DE FREITAS

AGAR DOS SANTOS DE FREirAS

ALEXANDRE LOPES FIRMINO

ALEXANDRE

BÁRBARA QUElROZ

BÁRBARA QUEIROI

DE OLIVEIRA

LOPES FIRMINO

BEATRIZ NUNES ZINE

BEATRIZ NUNES

DE OLIVEIRA

ZINE

CACILDA MOREIRA ARAÚJO

CAClLDA

CARLA SUELEN DA SILVA

CARLA SUElEN

DAVI SILVA DO NASCIMENTO

DAVI SILVA DO NASCIMENTO

DAYANA liMA

DA SILVA

DAYANA

LIMA DA SILVA

DAYANA NUNES DOS SANTOS LEONEL

DAYANA

NUNES

ELISABETE CRISTINA FERREIRA

ELISABETE CRISTlNA

FERREIRA

FELlPE HERCULANO

FElIPE HERCULANO

DOS SANTOS

DOS SANTOS

GABRIELE NASCIMENTO

RIBEIRO

MOREIRA

ARAÚJO

DA SILVA

DOS SANTOS LEONEl

GABRIELE NASCIMENTO

JACIRA SIQUEIRA LOPES

JAClRA SIQUEIRA

RIBEIRO

LOPES

JEANE DE liMA

CLALlDINO

JEANE DE LIMA CLAUOINO

JOHNNY

SANTOS DA SILVA

JOHNNY

MAX

JONATHA

DA COSTA KOBI

MAX

JONATHA DA COSTA KOBI

SANTOS DA SILVA

KARINA DOS SANTOS MACHADO

KARINA

DOS SANTOS MACHADO

MARIA

MARIA

DOS REMÉDIOS

DOS REMÉDIOS S. CLEMENTE

MONIQUE

DO NASCIMENTO

MONIQUE

RIBEIRO

S. CLEMENTE

DO NASCIMENTO

R/BEIRO

REGINA liNHARES

REGINA

RAFAELA FERREIRA DOS SANTOS

RAFAELA FERREIRA DOS SANTOS RAQUEl

RAQUEL ARAÚJO GONÇALVES

LU/I

GONÇALVES DE MACEDO

ROS/MERE SILVA DE BARROS

ROSIMERE SILVA DE BARROS

VANESSA JORGE

VANESSA JORGE

VANESSA BATISTA DE MORAIS

VANESSA BATISTA DE MORAIS

WESLEY ANCH/ETA

CARNEIRO WIBERLLAN

DE OLIVEIRA BARCELLOS

PARCERIA: ESCOLA DE REEDUCAÇÃO DO MOVIMENTO DURAÇÃO: 20

ARAÚJO

ROMÁR/O

ROMÁRIO LUIZ DE MACEDO

WESLEY ANCHIETA

UNHARES

-

IVALDO BERTAZZO

o espetáculo Dança das Marés foi criado em 2002 a partir do enfoque do período de passagem da infância para a adolescência. As próprias experiências de vida dos adolescentes integrantes do Corpo de Dança compõem o roteiro do espetáculo, onde falam de sexualidade, dos problemas do dia-a-dia, de sua localidade, etc., depoimentos colhidos por Drauzio Varella e que integram o livro Maré Vida na Favela. A criação coreográfica de Ivaldo Bertazzo objetivou produzir uma lingu gem de palco refinada, originando um espetáculo de alta qus licl d proflssional ond s matiz s do gesto humano se inte (Jlclll1 .r rltm {' I 'f renei, c.ultur is c1lv rsas, mo d, nça ind: () lunk, cI IIII'I'II{

lidO

IIIIIVI

IlIlrill,i1'.

01 ("I'I'II( 11111111111111

d, \l1111/,l~oICl

l.ikl l, Ijlll

em (( I1cl di' Ill~IIIIIIII'I1I(J(, I OIllpl

" 01 11111100',lllllllcl

CARNE/RO

DE OLIVEIRA

PARTNERSH/P: DURAÇÃO:

MIN.

cllloI,

W/BERLLAN

BARCELLOS

ESCOLA DE REEDUCAÇÃO

00

MOVIMENTO

-IVALDO

BERTAIZO

20 MIN.

The coreoqraphy "Dança das Marés" was created in 2002 from the focal length on the passage from childhood to teenage. The life experience of the teenaqers, who take part on the cast, constitutes the plot of the coreoqraphy, when they discuss the sexuality. the problems of their dai/y routine, their locaiion etr., tesiimonies colected by Drâuzio Varela which are part ofhis book Maré Vida na Favela. The coreoqraphic creaiion of Ivaldo Bertazzo aimed to produce a fine stage language and brought about a high quality professionai spectacle where the nuances of human gestures are integrated /0 rhyihms and varieqated cultural references, as Hindu dance, IIIII~, (Ii/\\;I /l11/\ir, li/(' 1/\(/(11'.011 siaqc, af unusua! musical instru 1/111/1

nuul,

h I/'IA/I,

'lvI/l/lrlOIIIII\I'II

11/1' soumttn«]:


PARCERIA: ESCOLA DE REEDUCAÇÁO DO MOVIMENTO DURAÇÃO: 20

-

PARTNERSHIP:

IVALDO BERTAZZO

MIN.

o espetáculo Dança das Marés foi criado em 2002 a partir do enfoque do período de passagem da infância para a adolescência. As próprias experiências de vida dos adolescentes integrantes do Corpo de Dança compõem o roteiro do espetáculo, onde falam de sexualidade, dos problemas do dia-a-dia, de sua localidade, etc., depoimentos colhidos por Drauzio Varella e que integram o livro Maré Vida na Favela. A criação coreográfica de Ivaldo Bertazzo objetivou produzir uma linguagem de palco refinada, originando um espetáculo de alta qualidade profissional onde as matizes do gesto humano se integram a ritmos e referências culturais diversas, como a dança indiana, o funk, a música clássica, utilização em cena de instrumentos não convencionais do grupo Uakti, que compôs a trilha sonora.

08sábadoEspaço Sérgio Porto 22 h TANZHAUS ClA. DE DANÇA (Rio de Janeiro)AO

ESCOLA DE REEDUCAÇAO

B1RIAZZO

08 th saturdavEspaço Sérgio Porto 22 h

Vivo

TANIHAUS C/A. DE DANÇA (Rio de Janeiro)AO

DIREÇÃO ARTíSTICA E COREOGRAFIA: TONI RODRIGUES

ARTlST/C DIRECTION COREOCRAPHY

DIREÇÃO DE ARTE: NATASHA MESQUITA

ARTl5TIC

DIREÇÃO EXECUTIVA: PAOLA BRAGA

TANZHAUS

TANZHAUS CIA. DE DANÇA: TONI RODRIGUES, PAOLA BRAGA, NATASHA MESQUITA

DANCERS:

FERNANDA CARVALHO, LUIZA PAES, PRISCILA MEALLI,

RITA

AQuI NO, TONI RODRIGUES

TONI RODRICUES

NATASHA

CtA. DE DANçA NATASHA

MESQUITA

ARE: TONI RODRICUES,

MESQUITA,

FERNANDA

PAOLA BRACA,

CARVALHO,

NATASHA

MESQUITA

LUlZA PAES; PRISClLA MEAllI,

RITA

TONI RODRICUES

BALLET TEACHER: LETíClA INFANTE LtCHT/NC:

ILUMINAÇÃO:

OUTFIT:

RENATO MACHADO

ANO COREOCRAPHY:

Vivo

ASSISTANCE: PAOLA BRACA

DIRECT/ON:

AQUINO,

PROfESSORA DE BALÉ: LETíCIA INFANTE

RENATO MACHADO NATASHA

FIGURINO: NATASHA MESQUITA

SOUNDTRACK:

TRILHA SONORA: LEANDRO OLIVEIRA E DANIEL PUIG - ESTUDO AO VIVO

DURAT/oN:

DURAÇÃO:'5

IVALDO

The coreoqraphy "Dança das Marés" was creaied in 2002 from the focal length on ihe passaqe from childhood to teenaqe. The life experience of ihe teenaqers, who take part on the cast: consiiiuies the plot of the coreoqrapby, when they discuss the sexuoltiy; ihe problems cf tneir dai/y rouiine, their tocation etc..., tesiimonies colected by Dráuzio Varela which are part cfhis book Maré Vida na Favela. The coreoqraphic creaiion of Ivaldo Bertazzo aimed to produce a fine staqe lanquaqe and brought about a high quality prcfessionai spectacle where the nuances ofhuman qestures are inteqrateâ to rhythms and varieqaied cultural references, as Hindu dance, [unk, ciassic music, the usage, on staqe, ofunusual musical instrumenis made by Uakii, who composed ihe soundtrack.

ASSISTÊNCIA DE COREOGRAFIA E ENSAIOS: PAOLA BRAGA

BAILARINOS: NATASHA MESQUITA,

DO MOVIMENTO

20 MIN.

DURAÇÃO:

MESQUITA

LEANDRO

OLIVEIRA

E DANIEl

PUIC - ESTUDO AO VIVO

15 MIN

MIN.

A bricolagem da qual fala Levi-Strauss é processo de investigação para o coreógrafo Toni Rodrigues: som definindo o espaço cênico e luz definindo o tempo. Sinestesias espaço-temporais são criadas para estabelecer novas propostas de entendimento de luz e som e suas traduções na cena coreográfica.

The bricotaqe which Levi Strauss talks about is the process of investiqationfor the coreoqrapher ToniRodriques:the sound âefintnq the siaqe and the light áefinino the time. Stage and time sinews are creaied to estabtish new proposals of understandinq the light and the sound and their iranslaiion on the coreoqraphic staqe.


GUSTAVO BARROS (Rio de Janeiro)

GUSTAVO BARROS (Rio de Janeiro, Brazil)

Peça Inacabada para Artista Mecânico

Peça Inacabada pata Artista Mecânico

CONCEPÇÃO E REALIZAÇÃO: GlISTAVO BARROS

CONCEPT/ON

AGRADECIMENTOS:

ACKNOWLEDGMENTS:

MARK

XAVIER· LE Roy, MARTIN ApOIo:

DEPUDER,

LIA RODRIGUES, GREGOR LUSTECK, ROSANA HRIBAR,

XAV/ER LE

5PANGBERG

Rov,

GUSTAVO BARROS

DEPUTTER,

LIA RODR/GUES,

GREGOR LUSTECK, ROSA NA HR/BAR,

SPANGBERG

NA CIDADE

75 M/N.

DURATlON:

MIN.

MARK

MARTlN

SUPPORT: DANÇAS

DANÇAS NA CIDADE

DURAÇÃO:'5

AND ,~EAlIZATlON:

o jovem performer

preocupa-se em desvendar possibilidades físicas do encontro do homem e a máquina e como sua identidade responde a isso. Para tanto, organiza cenicamente o espaço e a luz, num jogo vigoroso de pesquisas de movimento.

The young performer is concemed with revealinq physicaI possioiíities of the encounter between the man and the machine and the way his identity responds to ii. 50, the dancer organizes, on the staqe, the space and the Iight in a viqorous game of movemen researches.

ALUISIO FLÔRES(Rio de Janeiro)

ALUISIO FLÔRES(Rio de Janeiro,Brazil)

Água do Tempo

Agua

;-

CONCEPÇÃO, INTERPRETAÇÃO E COREOGRAFIA: ALUISIO FLÔRES

CONCEPTlON,

PARTICIPAÇÃO COREOGRÃFICA: MAIRA

COREOGRAPH/C

MÚSICA:

MADAR

MUSIC:

EGBERTO GISMONTI

AGRADECIMENTOS:LIGIA

MEFANO

,MAIRA

MADAR

7

/NTERPRETATlON ANO COREOGRAPHY: ALUISIO PARTlClPATlON: MA/RA

FLORES

MATTAR

EGBERTO GISIv10NT/

SCULPTURE: PAULO PAE5

E PAULO PAES

ACKNOWLEOGMENT5:LlGIA

ESCULTURA: PAULO PAES DURAÇÃO:

do Tempo

DURAT/ON:

MIN.

MEFANO

,MAIRI<

MATTAR

E PAULO PAE5

7 MIN

o corpo do bailarino em sua experiência e história se oferece à busca do coreógrafo em tratar ciclos de entendimento e ciclos da vida. Aluisio Flôres, bailarino e coreógrafo são apenas interfaces do seu onda que narra sua trajetória na dança contemporãnea carioca.

The body ofthe dancei, with his experience anâ nistory, is offered to the search of the coreographer when dealirq with cyclesof understanding anâ cycles of life. Aluisio Flores, dancer and coreographer are interfaces of his labour that describe his trajectory in contemporary dance in Rio de Janeiro.

ASTRID TOLEDO E ALEXANDRE BOCCANERA

ASTRID TOLEDO E ALEXANDRE BOCCANERA

(Rio de Janeiro)

De Dentro

CRIAÇÃO: ASTRlD TOLEDO E ALEXANDRE BOCCANERA

CRFATlON:

DIREÇÃO: ALEXANDRE BOCCANERA

D/RECTlON:

ASTRID TOLEDO ANO ALEXANDRE ALEXANDRE

INTÉRPRETES: ANDREA ElIAS, ISABEL PENONI, MARISE NOGUEIRA

INTERPRETERS: ANDREA SOUNDTRACK:

BONECO: FERNANDO 5ANÚNNA

PUPPET: ASTRIO TOLEDO

ASI RID TOLCDO

IIIIMINA~À():AIIR(II i\o,~I~lrNC

IA 111 1l1~1C,AO: (,ABRil

A(,~AI!I(IMINIIl',.

ucu /TINC,:

DISIMONI

liA

IhR/ IA RARIlV

~ClIlRIC,III\

(ARMIN

1I RNANIH I ',ANI 'AI~NA, ~'I( A~I)( I liA( III A~ 111111111,111111 MIN , '

.

1\ 111/, (INIRIl

IIIIIIRAI

)o'f

BnNIIÀCICl,

I

BOCCANERA

BOCCANERA

TRILHA SONORA: FElIPE TRODA

rIGURINO:

De Dentro

(Rio de Janeiro,Brazil)

ELlAS, 15ABEL PENON/,

MARISE

NOGUEIRA

FELlPE SANT'ANNA

AURÉLIO

ot

IICJN 1 • /574NC/

M

"J

SIM

N/

CM/R/lIl1

I 1 A' li

k

RIIRDY 111

(ARM

"J

/11 • (

N Ik

(11/11

I,

1

li INI/ I\c o,


I MIN

I>IIN"~l\tll

o corpo do b II 11110 111 ~\I" ('XI ('IIL Ilel" t' 11"'1011" '(' olt'lt'( (' " busca do coreógr fo m ír l r ci los d 'nl ndlmenlo ciclos d vida. Aluisio Flôres, bailarino e coreógrafo são apenas interfaces do seu ofícioque narra sua trajetória na dança contemporânea carioca. ASTRID TOLEDO E ALEXANDRE BOCCANERA

CRIAÇÃO:

ASTRlO TOLEOO E ALEXANDRE

DIREÇÃO:

ALEXANDRE

SONORA:

BONECO:

DURAÇÃO:'5

MARISE

NOGUEIRA

DE SIMONI

D/RECTION

SANT'ANNA,

RICARDO

BARDY CARMEN

CENTRO

CULTURAL

JOSÉ

IIII)

I

IrI

"11'

I'

tI/,1

I /'llIdll/l) I/lC

/111/'1

contrmporury

BONIFÂCIO,

BACELLAR

BOCCANERA

EUAS, ISABEl PENONI,

MARISE

NOGUEIRA

FEtlPE SANT'ANNA TOLEDO

AURÉUD

DE S/MONI

ASS/STANCE: GABR/ElA

ACKNOWLEDCMENTS: Luz,

1/, 1111111//1

BOCCANERA

INTERPRETERS: ANDREA

LiCHTlNC:

RODRIGUES,

11

De Dentro

TOLEDD ANO ALEXANDRE

ALEXANDRE

PUPPET: ASTRID

DE DIREÇÃO: GABRIELA LIA

ASTRlD

SOUNDTRACK:

SANT'ANNA

AURÉLIO

AGRADECIMENTOS: FERNANDO

DIRECTlON:

ISABEL PENONI,

I"

I

faces of his labour ihai describe hi: trajcctory dance in Rio de Janeiro.

CREATlON:

ASTRID TOLEOO

ILUMINAÇÃO: ASSISTÊNCIA

BOCCANERA

FElIPE TROTTA

FERNANDO

FIGURINO:

ElIAS,

I 'NIIII/II

I,

(Rio de Janeiro, Brazil)

BOCCANERA

INTÉRPRETES: ANDREA TRILHA

'/II//(

uJ /111 li/li (~IIIII/III'I WIII/I di ,,11/111 wllIl cy, It /lll/lId, and cycie: o} life. 1\1l//\/(J I/UlI'S, riu ", C'I uni! wI"/lljrcJf,III'I \C IIIc

ASTRIO TOLEDO E ALEXANDRE BOCCANERA

De Dentro

(Rio de Janeiro)

1/11 //()c/VIIIIIII

/I/(

FERNANDO

SANTANNA,

DURAT/ON:

15 M/N.

LiA

BARDY

RODRICUES,

R/CARDO

CARMEN

Luz,

CENTRO

CULTURAL

JOSÉ BONIFÁCiO,

BACEltAR

MIN.

Exercício de investigação entre as possibilidades de movimentos de um boneco e seus manipuladores. O que se vê em cena é uma figura humana, que sai de dentro de caixas de papelão para desvendar o espaço que o cerca. Corporalidade outra que se constrói a partir de sua manipulação.

09 domingo Espaço SESe 15 h ROBERT PACCITI COMPANY/UK

Finale

It is an exercise of investigation on the possibilities of marnpulating a puppet anâ its manipulators What is seen on the stage is a human beinq that pops up [rom carâ paper boxes to reveal the surroundinqs. It is another sort of physique that is buitt from the puppet manipulation.

09 th Sundav Espaço SESe 15 h ROBERT PACClTI COMPANY/UK

Pinale


09 domingoEspaço Sérgio pono18 e 21 h

OS NovíSSIMOS

(Rio de Janeiro)

09th sundav Espaço Sérgio Porto 18 e 21 h

OS NovíSSIMOSproject(Rio

de Janeiro)

(1) Porque as rúculas atravessaram o deserto

(1) Porque as rúculas atravessaram o deserto

Coreógrafos e intérpretes: Paz Cinema Manual DURAÇÃO: oi 40 MIN.

Coreographer and interpreter. Iaya Paz Cinema Manual

Nadam Guerra e Jaya

DURATlON:

2) Uma peça de Thiago Sacramento Coreógrafo e intérprete: DURAÇÃO: 08

Coreógrafa

e intérprete:

MIN.

08 MIN.

(3) Em Companhia da Ausência Coreographer and interpretei. Btbiana de Sã

da Ausência Bibiana de Sá

DURATlON: 08MJN.

MIN.

(4) Hora de Dormir

(4) Hora de Dormir

Coreógrafa

Coreographer

DURAÇÃO: 06

e intérprete:

Claudia Mele

DURATlON:

MIN.

Coreógrafa: Lilyen Vass Intérpretes: Carol Amares, Gisela Juliana Gigante e Mônica Burity

Camargo,

Coreógrafo e intérprete:

Marcello Milani

06 MIN.

1111MIN

06 MIN.

(6) Caminhos não há, mas os pés na grama os inventarão Coreographer DURAIION:

MIN.

(7) Ord m no Caos r ' J r rtl i n L rp r L : N t h M tllIlMI.AII

Claudia Mele

Coreoqrapher. Lilyen Vass Interpreters: Carol Amares, Gisela Camarqo, luliana Gigante e Mônica Burity DURATlON:

MIN.

6) Caminhos não há, mas os pés na grama. os inventarão DURAÇAO: 06

and interpreier:

(5) <->

(5) <- >

DURAÇÃO: 06

e

(2) Uma peça de Thiago Sacramento Coreographer and interpreter. ThiagoSacramento DURATlON:

MIN.

(3) Em Companhia DURAÇÃO: 08

Thiago Sacramento

or' 40

Nadam Guerra

and tnterpreter.

06 MIN.

(7) Ordem no Caos

quit

(()/('()(jm{I/lt'f I'

and

mu-rnrcícr.

Naiusha

Mesquita


POIIll1I

(. {) / I() tu ri r I lu,

1111 • 11

I

t

(I

I

I

IIUdll M 'i

I

{lu

Coreógrafa: Lilyen Vass Intérpretes: Carol Amares, Gisela Juliana Gigante e Mônica Burity

Camargo,

DURATlON:

NI

/t

e intérprete:

MIN.

(6) Caminhos não há, mas os pés na grama os inventarão DURATlON:

MIN.

Coreógrafa

06

06

MIN.

(7) Ordem no Caos Natasha

Mesquita

Coteoqrapher DURATlON:

MIN.

06

and interpreter.

(8) Anacrônico

Coreógrafo: Alice Ripoll Intérpretes: Letícia Nabuco e Maíra Maneschy

Coreoqrapher.

tnterpreters.

DURAÇÃO: 08

Duration. 08 min.

MIN.

Alice Ripoll ieticia Nabuco e Maíra Maneschy

(9) Contrastes

(9) Contrastes

Cia.OX Coreógrafa: Maria Britto Goyannes Intérpretes: Bruno Williams, André Borges

Cia.OX

Coreoqrapher.

tnterpreters. DURATlON:

06

Naiasha Mesquita

MIN.

(8) Anacrônico

MI

Carnarqo,

Coreoqrapher and interpreter.

Marcello Milani

(7) Ordem no Caos

DURAÇÃO: 06

'l'!' I , ( /(/lIrI,,.,

{lI MI.

Vass interpreters. Carol Amares, Gisela Iuliana Gigante e Mônica Burity

MIN.

Coreógrafo e intérprete:

DURAÇÃO: 06

1/ 1/1

r /I /llIlt

Coreoqrapher. iityen

6) Camin hos não há, mas os pés na grama. os inventarão DURAÇÃO: 06

I. I~

r/ltll,I/I'

(5) <- >

(5) < - >

DURAÇÃO: 06

rir

Maria Britio Goyannes Bruno Williams, André Borges

MIN.

.

(10) Volume I

(10) Volume I

Coreógrafas: Celina Portella e Flávia Costa Intérpretes: Daniela Fortes, Isabela Gutman Priscila Maia

Coreoqraphers. Celina Portella e Flávia Costa lnterpreters. Danieta Fortes, tsabeta Guiman e Prtscila Maia

e

Duraiion. 07 min.

DURAÇÃO: 07 MIN.

COORDENAÇÃO

DA OFICINA DE CRíTICA: BEATRIZ CERBINO

CRITIC WORKSHOP COORDINATlON:BEATRIZ

COORDENAÇÃO

DO PROJETO OS NovíSSIMOS:

"Os NovíSSIMOS"

ROBERTO PEREIRA

PROJECT COORDINATlON:

CERBINO ROBERTO PEREIRA


NovíSSIMOS

CU RADORES:

(lNovíSSIMOS" CURATORS:

Bruno Beltrão Carla Reichelt DaniSaad Juliana Pala

Bruno Beltrão Carta Reichelt Dani Saaâ tuiiana Pala

NovíSSIMOS CRíTICOS:

(lNovíSSIMOS" REVIEWERS:

Cecília Silvano Juliana Chrispim Verônica Prates

Cecília Silvano luliana Chrispim verônica Praies

Em sua quarta edição, Os Novíssimos é um projeto que visa fomentar a produção de jovens coreógrafos/bailarinos em dança contemporânea, especialmente na cidade do Rio de Janeiro. Essa nova geração de coreógrafos cariocas é selecionada através de uma oficina de curadoria de dança com quatro jovens estudantes universitários de dança. Para esta edição, o projeto foi estendido com as oficinas de crítica de dança, com mais três estudantes universitários, e seus textos sobre os trabalhos selecionados estarão disponibilizados no site www.idanca.net. Assim, trata-se menos de uma idéia de espetáculo e mais a de uma mostra que pretende preservar o frescor da investigação coreográfica, o que confere às suas apresentações um caráter especial dentro do Panorama, pois resgata uma de suas primordiais funções: revelar talentos, fomentar pesquisa, conceder espaço para os novos.

In its 4th edition, "Os Novissimos" is a project that aims to incentive the production of new coreoqraphers/dancers in contemporary dance, especial/y in the city of Rio de Janeiro. This new qeneration of coreoqraphers from Rio is selected through a workshop on dance curatorship with four young students who are qoinq to be 8achelors of Dance. For this edition. the project was extended with workshops in dance reviews with more three selected students from universities and iheir texts about the selected works are avaitable at www.idanca.net. tn this waJl,ti is more çm exhibition which intends to keep the freshness of coreoqraphic investiqation than an idea of a spectacle, what brings to the presentations an especial charactertstic in Panorama Festival as it is one of the festival aims. to reveal talents, to incentive the research and to ofier an opportunity for the newcomers.

3a 8 de IlMlIDoTeaIJO Maisonde FralICe1I às13hs

IIMIIDlr3-8IhTeabOMaisonde

RESI DÊNCIA

RESIDENCY

com o Christoph

Wavelet

fn11ceD1-13h

with Chrí toph

W

V

let


1"1111111 I ,.,1 111 IV 111I I If, 111 rll 111111""""1 I ,111111.1 I " 11 111111,111.1011 I,IVI". lil 1111101 ulli 11101 lil' IIII,ItIlIlI.l lil 1I.IIII,tlllIlll qlldllO l<lVl'II', (11,111<1,1111(11, 1IIIIvI 1',1101110', d <1,1111,01,1'011,11",101

.dlç

,o

r r

J Lo r I ' L 'I1dlcJ

(.OJr1 I I1 111", 5 unlv rsit rio,'

dc'

1111 1 de 'U L xLos

danç ,com m Is três tud ní sobre os trabalhos selecionados estarão disponibilizados no site www.idanca.net. Assim, trata-se menos de uma idéia de espetáculo e mais a de uma mostra que pretende preservar o frescor da investigação coreográfica, o que confere às suas apresentações um caráter especial dentro do Panorama, pois resgata uma de suas primordiais funções: revelar talentos, fomentar pesquisa, conceder espaço para os novos.

3a8de IIIMIIDoTeaI'OMaison de France10 às13hs

I

1//1

,

'1, ), 1\

1110/,

111

/1111

~ /1' 1111

I, I

1/111/1 J

,/

/11 (I,II 1/1/, I/

1/

111/'

I

I

1111.",.11/

II{/IIIIII

I

1"'11/,/

1,)/ I /II~

11'111"'11 wllIl w.n]; /111/,,1/1 rlllIlll' n vlcw» wllll 1111.1/(' 11/11'/' \('Ic'1 1('(/ ,llId/'I/I, iromunivoiuíi; and thcir icxt: o hou I 1ft,. ~1'/1'c/l'tI woits are IIVIlI/CAtJlc' ai www.idanca.net./n this way, it is more an exnibition which 'dll/lII',II/I

/'/11/'11

WII,

I

intends to keep the freshness of coreographic investiqation than an idea of a spectacJe, what brinqs to the preseniations an especial cnaracteristic in Panorama Festival as it is one of the festival aims. to reveal talents, to incentive the research and to offer an opportunity for the newcomers.

1IOV8IdJer3

-81hTeaIOMaison de _-1311

A

RESI DENCIA

com o Christophe

Wavelet

Coordenador do departamento internacional da pesquisa no Centro Nacional da Dança (Paris) de 2001 a 2003, Christophe Wavelet foi professor do Dpt. de Artes e Filosofia da Universidade Paris-8. Como crítico da arte, seus artigos e ensaios focalizam principalmente a dança contemporânea, performance e artes visuais. Publicou principalmente na França, na revista Mouvement 'e no jornal Vacarme, onde também foi editor e co-diretor. Envolvido com a dança e a performance há 15 anos, seja como performer, teórico e crítico, Wavelet co-criou em 1992 o Quartett Albrecht Knust , um grupo coreográfico e de pesquisa que se dedicou a questionar os criticamente diversos paradigmas da dança do século (de Nijinski e Doris Humphrey a Kurt Jooss, a Steve . Paxton e Yvonne Rainer). Em 1998, foi convidado como um curator para o Body Cunency, um seminário artístico e teórico comtssionado pelo Wiener Festwochen. Em 1999, foi editor da Potlatth, derives, uma manifestação trans-disciplmar organizada pela choreógrafa francesa Mathilde Monnier (Centro National Chorégraphique Montpellier e festival internacional de Montpellier-Danse). Em 2001, foi curado r convidado para a dança e performance no TORINO GRANDE Biennale internacional.

RESI DENCY with Christophe Wavelet Chair of the International Research Department at ihe Centre National de Ia Danse (Paris) from 2001 to 2003, Christophe Wavelet h as taught ai the Arts anâ Philosophy Dpt. of the Université Paris-S. An art critic, his articles and essays focus mainly on Contemporary Dance, Performance and Visual Arts. They nave mainty appeared in France, published by Mouvement magazine and the journal vacarme.for which he also worked as editor and co-director. /nvolved with dance and performance for over 15 years, both as a performer, a theorist anâ a crític, he co-created in 1992 the Albrecht Knust Ouariett, a choreoqraphic research ensemble that nas requestioned criticatly several major zoth century dance paradiqms (jrom Nijinski and Humphrey to looss, Paxton and Rainer). In 1998, he was inviieâ as a curator for Body Currency, an artistic an theoretical seminat, commissioned by the Wiener Festwochen./n 1999, he was the editor of Potlaich, derives, a trans-disciphnary manijestation orqaniseâ by french choreographer Mathilde Monnier (Centre Choreqrapnique National de Montpellier and Montpellier-Danse tnternationat Festival). In 2001, he was guest-curator for the Dance and Performance Programm of BIC TOR/NOtntemationai Biennale.


Teatro Carlos Gomes

Espaço Cullural Séruio Porto

Diretor Artístico I Artistic Director Miguel Falabella

Administradora I Administrator Gabriela Saboya

Administradores Sul a Villela

Secretária de frente I Secretary Tatynne láurea e Renato Gonçalves

I Administrators

Assistente Administrativo Juanildo Crescencio

I Administration

Assistant

Cenotécnicos I Set Tectmicians Jeová Alves Carneiro Emanuel Mendes Nunes ( Mineiro)

Operador de Luz I Lighting Technician Jairo Martins Eletricista Cênico / Set Electrician Marcos Paulo e luiz Gonzaga Ferrari Chefe de Manutenção Antônio Ferrari

Bilheteira I Box Officer Marilene de Oliveira

Operadores de luz / Lighting Technicians Adeilson Mendes Moreira e Orlando Freitas Matos

/ Head of Maintenance Operadores de som / Sound Iecbnicians John Gomes Moreira (Jonny) e Marco Aurélio Martins Ribeiro

Eletricista / Electrician Gelcimar Nunes e Orlando Santos

EspaçoSESC

Cenotécnico / Set Technician Humberto Antero da Silva

Gerente Imanager Beatriz Radunsky

Maquinista / 'stage-engineer' Celso Paiva ,Humberto Oliveira Silva e Beto Almeida Contra-Regra / prompter Alex Campos Camareira / Chambermaid Cecília Vianna Equipe de Som / Sound (r w Allson Conc

Produtora Cultural/Cultural Tatyana Paiva

Producer

Coordenador administrativo Rodrigo Corrê a

/ ADMINISTRATIVE COORDINATOR

Administradora leysa Vidal

íção

~('( ('1)( 1!lllh!.!', 111(\',1', Rodrlg Mo rlln I (c1ro II(

Gerente Adjunto/ Assistant Manager Cely Bianchi

1Ilolt!1

111111111 111 1111111

I

1111111'

I

11111

dI 'llItll I\lv.II I I

II 11111 " ti" I Irlrll

til

E til

~ cnica d som e luz I Sound and Lighting Technician AI x ndr Jord o

1'011,11101 11 ltHll kf'I'PI'1 Mo r I dUtlltI 1i1111!'11 11,\ llill (lIlll I Illln11 IIv 111/ M 1111111

do Teatro / Theater Administrator

~(Jllr/(II('rllIl1r1(1I1

••

== = til

N 111/11


" I' I I IluAlllllud.

I I Ili" I I 1111 1111111/1

11

I 111111 I" 11

IIv'

M,ili'tlllhl.l/'o,ltl{J{'

111111111

1111111111/1'1

til ti tI,l{

I((UII

ky

l'IHJItIt't','

Iso P ív ,Humb

rto Ollv Ir Sllv

B toAlm

Ida

Contra-Regra / prompter Alex Campos

i\t1JlIlIlo/l\\\lllulIl

MllllllrJl'l

Cely Blanchi Produtora Cultural/Cultural Tatyana Paiva

Camareira / Chambermaid Cecília Vianna

Coordenador administrativo Rodrigo Corrêa

Equipe de Som / Sound Crew Ailson Conceição

Administradora leysa Vidal

Recepcionistas / Hosts Rodrigo Martins e PedTO Bernardo

Producer

/ ADMINISTRATIVE COORDINATOR

do Teatro / Theater Administrator

Técnica de som e luz I Sound and Lighting Technician Alexandra Jordão

Portaria / Doorkeeper Marcelo Eduardo

Técnico de som / Sound Technician Benhur Alvarez

Bilheteria / Box Office Fátima Oliveira e Maria de Fátima Peixoto Telefonia / Telephone Operators Tina de Oliveira e Fernanda Figueiredo

Auxiliar / Assistant Carlos Isidro Contra-regra Elias Vieira

Mensageiro / Office Boy Willian Azevedo

/ prompter

• CD

••• ••

Técnico de luz / Lighting Technician José Augusto Auxiliar administrativo Márcia Casares

aison Ife France Presidente / President Michel Oyharçabal Diretor Administrativo Cédric Gottesmann

e" -,t'lIlt'

/ Administrative

C Assistant

ca

E

Eletricista / Electrictan Sérgio da Silva / Administrative

Director

Técnico de Som e Luz / Sound and Lighting Technician Rodrigo Bezerra de MeIo

.=-

a: ca

••

== =

Bilheteiro / Box Office Sidnei leal

ca

ESPAÇOS/Places Teatro Carlos Gomes Praça Tiradentes

sln, Centro

Tel.: 2232.8701

Espaço Cultural Sérgio Porto Rua: Humaitá.rôj - Humaitá

Tel.: 2266.0896

CD

••• ••

Espaço SESC Rua Domingos

C Ferreira, 160 - Copacabana

Tel.:2547.0156

Tealro da Malson de France Av. Presidente

Antônio Carlos, 58 - Centro Tel.: 2215.17°8

=.a:


Liberté

• Égalité

RÉPUBLlQUE CO

lIiIII

.. Fraternité FRANÇAISE

SULAT GENERAL

DE FRANCE

AllianceFrançaise

Association Française

d'Actlon

Artlstique

Ministére des Affaires Étrangêres

A RIO DE JANEIRO

•• ••

Secretaria de Estado de Defesa Civil Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro

BRITISH COUNCll

GOETHE INSTlTUT INTER NATIONES

Secretaria de Segurança Pública do . Estado do Rio de Janeiro 130 Batalhão de Polícia Militar Centro de Arte Hélio Oiticica

dançasnacidade

"

VODKA.

MBJIIUIMEI\TlJS

TRIDESTlLADA

Festival Panorama 2003  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you