Page 1

~

PETROBRAS

fUTival apresenta

pONOrC

dEdo


No Brasil, um projeto artístico fazer 16 anos é um feito e tanto.  Aqui a vida pública, feita de mandatos e não de projetos, reinventa regras, muda valores e redefine prioridades de quatro em quatro anos. Analisamos o projeto a cada passo que damos, repensando o desenho do Panorama e de suas ramificações. A cada edição, buscamos novas maneiras de tornar o festival – e a dança – parte integrante da sociedade em que vivemos. E, sobretudo, avaliamos nossa coerência com as posições políticas que sempre fizeram do Panorama um espaço de desconforto, de pergunta, de dúvida e de constante desconfiança diante das formas estabelecidas de o indivíduo se relacionar com a arte, a cidade e o meio social. In Brazil, an artistic project that lasts 16 years is something of an achievement. Brazilian public life, made up of mandates, not projects, remakes the rules each four years, changes the values, redefines priorities. So do we, at each step, we rethink if the festival’s outline and ramifications make sense. We still have many doubts and each year we think of ways to make the festival - and dance - integrant parts of the society where we live. We evaluate how to be coherent with the political positions that always kept the Panorama as an uncomfortable space, of questionings and constant mistrust of the established forms of relating with art, the city and society.

No Brasil, fazer 16 anos é, na verdade, um feito para qualquer um. Os jovens entre 15 e 20 anos representam a maioria das vítimas dos 50 mil homicídios dolosos registrados anualmente no país e, freqüentemente, são seus autores. Com uma das maiores taxas de mortes violentas do mundo, nosso país apresenta regiões com mais de cem homicídios por cem mil jovens entre 15 e 24 anos, caso dos estados do Rio de Janeiro, Pernambuco e Espírito Santo. Este é o cenário em que mais uma vez propomos reunir artistas do Brasil e do mundo que se dedicam a pensar as artes do corpo. Nunca temático, jamais uníssono, o Panorama se arrisca sempre ao tecer uma teia de obras cênicas cujo fio condutor é o corpo pensado em suas implicações políticas, estéticas e sociais.


To become 16 years old in Brazil is in truth an achievement for any one. The young, between 15 and 20 years, are the majority of the victims of the 50 thousand murders registered per year and frequently are its authors. With one of the biggest of homicide rates of the world, our country presents regions with more than 100 homicides per one hundred thousand of 15 to 24 year olds, as is the case in the states of Rio de Janeiro, Pernambuco and Espirito Santo. This is, in a wider view, the society where we are considering a festival with artists from Brazil and the world that dedicate themselves to thinking about the body arts. Never thematic, never unisonous. Every year Panorama risks making a web of scenic works where the conducting wire is the body thought of in its political, aesthetic and social implications.

Desde que assumimos a curadoria e a direção do festival, decidimos que o Panorama não podia ser uma vitrine de artistas, um mercado de espetáculos. Queríamos manter viva a idéia da bailarina e coreógrafa Lia Rodrigues de que o Panorama é, principalmente, um espaço de encontros. De conhecer e de se dar a conhecer. Nesse sentido, oferecemos três grandes presentes nesta festa de 16 anos. Since we took over the curatorship and direction of the festival, we decided that panorama could not be a show window of artists, a market. We wanted to keep Lia’s idea alive, that Panorama was, above all, a meeting space. To get to know and give space for other know oneself. In this sense, we have three great gifts in this 16 year-old party.

O primeiro é a aproximação com nossos vizinhos. Desde nossa entrada na direção do festival, desenhamos uma estratégia de longo prazo para essa integração. E agora temos a visita de 30 profissionais vindos de diversos países do continente para participar do Encontro da Rede Sul-Americana de Dança e assistir aos espetáculos de nossos artistas. Esperamos que este seja um passo importante para uma maior interação dessa arte na América Latina. The first one has to do with bringing our neighbors closer to the festival. Since we took over the direction of the festival, we drew up a long-term strategy for this integration within our continent and this year we will be visited by 30 professionals of diverse countries to participate in the Meeting of the South American Network of Dance and to attend the shows of our artists. We hope this meeting to be an important step for a bigger interaction between our artists and others of Latin America.

O segundo é nos darmos conta de que, somados os projetos em que o Panorama investiu nos últimos anos, chegamos à marca de 18 obras realizadas em projetos colaborativos. Na programação deste ano, o público vai ver três. Saídos do projeto Encontros 2005/2006 – em parceria com nosso mais ativo e recorrente parceiro, o projeto Alkantara, de Lisboa – Karima meets Lisboa meets Miguel meets Cairo e Dueto são dois resultados diversos que dizem das possibilidades e dos riscos da colaboração com o outro. Movimento #2, da carioca Andrea Maciel, é um dos nove gerados pelo coLABoratorio, projeto inédito com 20 artistas da Europa e da América do sul, realizado pelo Panorama em 2006 e 2007. Os outros gerados em intercâmbios viajam sem parar pelo mundo, provando que abrir-se para conhecer o outro é a chave para o crescimento artístico. The second is to realize that, if we add the projects that Panorama invested in in recent years, we get to the mark of 18 works made by artists in collaboration projects. In this years programme, the public will see three of them. Egressed from the Encontros 2005/2006 - made in partnership with our more active and recurrent partner, the Alkantara project- Karima meets Miguel meets Cairo meets Lisbon and Dueto are two very different results that talk of the possibilities and risks of collaboration with the other. Movimento #3, by the carioca Andrea Maciel, is one of the nine generated by coLABoratorio, a new collaboration project with 20 artists from Europe and South America, carried out by Panorama in 2006 and 2007. The others generated by these and other interchanges travel non-stop around the world, proving that to confide and get to know the other it is the key to artistic growth.

O terceiro presente é conseguir, graças à contínua parceria com o sesc e, agora, com a Secretaria Estadual de Cultura e a Funarj, levar o Panorama a mais e mais espaços do Rio de Janeiro. Além da já esperada noite a preços populares no Theatro Municipal, o Panorama se espalha pelo Centro, Zona Sul, Zona Norte, Zona Oeste e Baixada Fluminense, com uma agenda variada e que não facilita o que não deve. Que entende que o consumidor de cultura de qualidade não tem cep nem faixa salarial e que o dever de um projeto financiado com verbas públicas, ainda que via leis de incentivo, é praticar o acesso democrático. Não como contrapartida social, mas como essência mesma da sua realização.


The third gift is, thanks to continued partnerships with SESC and the new contribution with the State Secretariat of Culture and Funarj, to take Panorama to more and more spaces in Rio de Janeiro. Apart from the long-awaited night at popular prices in the Municipal Theatre, this year Panorama spreads out to the Center, South, North and West Zones and Baixada Fluminense, with a varied programme that doesn’t facilitate what does not need to be. One that understands that the consumers for quality culture do not have a zip code, nor a fixed wage and that the duty of a project financed with public money, despite coming through incentive laws, is to practice the democratic access, not as social counterpart, but as its inner essence.

Um festival assim, nascido da iniciativa de uma artista e feito para uma platéia ampla, enfrenta muitos desafios. Mas a prova diária da necessidade de um projeto como o Panorama vem do público, que continua crescendo, e dos artistas, que seguem confiando na possibilidade real de se gerar projetos com continuidade. A festival like this, born of an artist such as Lia Rodrigues and made for as wide a public as possible, faces many challenges. But the daily proof of the necessity of a project like Panorama comes from the public itself, that continues to grow, and from the artists, who continue trusting our capacity to manage continuity projects.

Parte do que para nós significa essa continuidade fica visível no Circuito Brasileiro dos Festivais Internacionais de Dança, iniciado pelo Panorama em 2005 e que hoje se articula com o FID, em Belo Horizonte, o Festival de Dança do Recife e a Bienal do Ceará. Em 2007, a Petrobras passou a ser apresentadora do circuito e seu apoio vem se juntar ao da Funarte, que já o reconhece, desde 2006, como ação estratégica para a cultura nacional e o desenvolvimento da dança de investigação. Part of what this continuity means for us is visible in the Brazilian Circuit of the International Dance Festivals, started by Panorama in 2005 and that today articulates with FID, in Belo Horizonte, the Dance Festival of Recife and the Ceará Biennial. In 2007, Petrobras started to present the Circuit and its support joins Funarte, that already recognizes it as a strategic action for national culture and the development of dance investigation since 2006.

No front carioca, a Oi e o Oi Futuro reforçam sua participação em tudo o que renova a arte da cidade. E o Sesc Rio, através

do Espaço Sesc, se confirma como a verdadeira casa da dança contemporânea carioca, seja por sua programação continuada, seja pelo investimento em produção. In the Carioca front, Oi and Oi Futuro strengthen their participation in all that opens space for the new, for what renews art in the city. And the SESC Rio, through Espaço SESC, is confirmed as the true home of Carioca contemporary dance, either in continued programmes, or in the investment in production.

O Panorama, como festival, se insere noutro “panorama”, maior – nem por isso mais arejado. Numa cidade onde a cultura viveu um ano como enfeite do esporte, a esfera municipal está novamente ausente da dança da cidade e do Panorama. Mas nós também só pensamos em atletismo: nossa corrida é sempre de obstáculos, a prova é de resistência e a linha de chegada a gente reinventa todo ano. The Panorama, as a festival, is inserted in another “panorama”, wider, nonetheless not as aired. In a city where culture lived a year as ornament of sport, the municipal sphere is again absent from the city’s dance and the Panorama. But we also only think about athletics: for us it is always an obstacle race, it is a resistance test and we reinvent the arrival line all year round.

 Eduardo Bonito e Nayse López


filme staccato dança contemporânea brasil - rj >> 55 min

Filme é um espetáculo que aproxima coreografia e cinema como escritas de movimento. Como estratégia, desfaz a continuidade narrativa usualmente experimentada diante da cena de dança. Retomando a pesquisa cênica que produziu a trilogia Falso movimento (1996), LightMotiv (1998) e Quase cinema (2000), Filme é um esforço para que, no palco de uma nova coreografia, dança e cinema se confundam. Filme is a piece that brings choreography and cinema together as written movement. As strategy, it undoes the normally experimented continued narrative in the dance scene. Retaking the scenic research that produced the trilogy Falso movimento (1996), LightMotiv (1998) and Quase cinema (2000), Filme makes an effort so that, on the stage a new choreography confuses dance and cinema.

8

Criada em 1993 pelo coreógrafo Paulo Caldas e pela bailarina Maria Alice Poppe, a Staccato Dança Contemporânea inicialmente trabalhou com duetos a partir das técnicas de contato improvisação e do Sistema Laban de Análise do Movimento. Sua produção, singularizada por uma pesquisa sobre a linguagem cinematográfica em cena, mereceu prêmios e distinções nacionais e internacionais. Coreografismos, seu último espetáculo, foi destacado entre os melhores de 2003 pelo Jornal do Brasil e O Globo.

31/10 · qua/wed >> Teatro Villa-Lobos >> 21h diretor/coreógrafo director/choreographer >> paulo caldas  bailarinos/pesquisa de movimento dancers/movement research >> carolina wiehoff, joão paulo gross, maíra maneschy, natasha mesquita, paulo caldas, toni rodrigues  iluminador light designer >> josé geraldo furtado  técnico de luz lighting technician >> luiz oliva  compositor/ instrumentista composer/musician >> chris lancaster  figurinista costume designer >> ney madeira  produção production >> verônica prates  Este espetáculo teve o apoio do Prêmio Klauss Vianna de Dança Petrobras/ Funarte, Centro Coreográico do Rio de Janeiro e Prefeitura do Rio de Janeiro  This piece was supported by the Prize Klauss Vianna de Dança Petrobras/ Funarte, Centro Coreográfico do Rio de Janeiro and Prefeitura do Rio de Janeiro classificação etária rating >> livre (g)

Created in 1993 by the coreographer Paulo Caldas and the dancer Maria Alice Poppe, the Staccato Dança Contemporânea initially worked with duets from the techniques of contact-improvisation and the Laban System of Analysis. Its production, singular for its research on the cinematographic language on stage, it deserved national and international prizes and distinctions. Coreograismos, its last show, was highlighted among the best ones of the year of 2003 by the newspapers Jornal do Brasil and O Globo.

9


paradise city

Um skatista, um dançarino de break, um ciclista, um acrobata, uma dançarina e uma diva decadente instauram, numa pista de skate, um solo fértil para interações inusitadas. Bem-vindos ao Paradise city, que propõe uma singular fusão entre a dança e o estilo de rua. Criado a partir do desejo anárquico do faça-você-mesmo característico das artes de rua, Paradise city integra tudo, criando uma firme coreografia com camadas dissonantes de sentidos.

branch nebula austrália >> 55 min

A skater, a break-dancer, a BMX rider, an acrobat, a dancer and a fallen diva carve out a pleasure ground from a stark urban space. Welcome to Paradise city, a spectacular fusion of street-style and dance. This project has grown out of a love for the anarchic, do-it-yourself nature of the urban art forms, and integrates these forms into a tightly choreographed ensemble work, with resonating layers of meaning for the audience.

10

01/11 · qui/thu >> 15h 04/11 · dom/sun >> 17h Sesc Tijuca - Ginásio conversa com os artistas após o espetáculo diretor director >> lee wilson  designer designer >> mirabelle wouters  compositor/ som ao vivo composer/live sound >> bob scott  compositora/cantora composer/singer >> inga liljeström  performers >> alexandra harrison (acrobata acrobat) , anthony “lamaroc” lawang (b-boy), simon o’brien (ciclista bmx rider), kathryn puie (dançarina dancer), petera hone (skatista skateboarder)  consultor criativo creative consultant >> kate champion  produtor producer >> harley stumm  produção executiva production manager >> luiz pampolha  produção de palco stage manager >> mirabelle wouters  fotos photos>> heidrun lohr  Paradise city foi originalmente comissionado pela Ópera House de Sydney. A turnê pelo Brasil tem o apoio do Consulado Australiano, através do Community Partnerships and Market Development Division, além do apoio do Department of Foreign Affairs & Trade (Council on Australia – Latin America Relations). Esta turnê é uma ação conjunta do Circuito Brasileiro dos Festivais de Dança em parceria com o Sesc São Paulo.  Paradise city was originally commissioned by the Sydney Opera House. The Brazil Tour has the support of the Australian Consulate, through the Community Partnerships and Market Development Division, as well as the support of the Department of Foreign Affairs & Trade (Council on Australia – Latin America Relations). The brazilian tour is a joint action of Brazilian International Dance Festivals Circuit in partnership with Sesc São Paulo. classificação etária rating >> livre (g)

www.branchnebula.com

A companhia Branch Nebula foi fundada em 1998 por Mirabelle Wouters e Lee Wilson. Juntos, eles criam um tipo de movimentação híbrida e original, baseada na combinação entre dança, teatro, circo, música e design. Mad red, primeira produção da companhia, foi apresentada pelo Victoria Festival, da Bélgica, em 2000. A partir de 2002, a dupla criou trabalhos como Sentimental reason, Cattle prod e Rose turtle ertler. Em 2004, co-produziram Plaza real com o Urban Theatre Projects. Branch Nebula was founded in 1998 by Mirabelle Wouters and Lee Wilson. They create distinctive, hybrid movement-based performance combining dance, theatre, acrobatics, music and design. Mad red, their first production, was presented by the Victoria Festival from Belgium in 2000. Since 2002, the Company has created works such as Sentimental reason, Cattle prod and Rose turtle ertler. In 2004, they co-produced Plaza real with Urban Theatre Projects.

11


solum

Mustafa Kaplan e Filiz Sizanli coreografavam e dançavam juntos, até que se voltaram para pesquisas individuais. Por isso Solum é feito de solos, apesar de os dançarinos não se assumirem como solistas. Ao contrário, preferem explorar o corpo em sua incompletude. O que posso adicionar ou subtrair do meu corpo? Posso mentir com o meu corpo? Posso sofrer com ele? Posso destruí-lo? Quais as deficiências, pretensões e decepções do corpo e do movimento? Quais os motivos que nos levam a essas perguntas?

taldans company turquia >> 60 min

Mustafa Kaplan and Filiz Sizanli coreographed and danced together, until they turned toward individual research. That is why Solum is made up of solos, although the dancers do not call themselves solists. On the contrary, they prefer to explore the body in its incompleteness. What I can add or take away from my body? Can I lie with my body? Can I suffer with it? Can I destroy it? Which are the deficiencies, pretensions and disillusionments of the body and the movement? What reasons take us to these questions?

12

01/11 · qui/thu + 03/11 · sáb/sat Oi Futuro - Teatro Nível 7 >> 19h30 coreografia e interpretação choreography and interpretation >> mustafa kaplan e iliz sizanli  figurino costume >> petra  fotos photos >> ebru ahunbay e asli girgin (company kapsul)  O espetáculo é uma co-produção com a CATI Association e contou com o apoio do CND-Paris. A vinda da companhia ao Brasil realizou-se em parceria com o FID-Fórum Internacional de Dança (BH).  The piece is a coproduction with the CATI association and had the support of CND-Paris.The brazilian tour was realized in partnership with FID-Fórum Internacional de Dança (BH). classificação etária rating >> livre (g)

www.taldans.com

Taldans Company foi criada como um grupo de estudos no Theatre Research Laboratory (TAL), do Teatro da Cidade de Istambul, em 1996. Sentindo-se imitados pela burocracia municipal, Mustafa Kaplan e outros membros do grupo afastaram-se do teatro em 2000 para assumir o seu próprio espaço de criação. Sem qualquer tipo de suporte financeiro, criaram o CATI Studio, contando apenas com a excitação da cena de dança independente. Hoje, o CATI Studio é a casa da companhia. Recebe artistas estrangeiros para projetos e workshops e encoraja jovens dançarinos a desenvolver suas próprias criações. Taldans Company was created as a group of studies at the Theater Research Laboratory (TAL), of the City Theater of Istanbul, in 1996. Feeling limited by the city’s bureaucracy, Mustafa Kaplan and other members of the group moved away from the theater in 2000 to assume their own creation space. Without any type of financial support, they created the CATI Studio, counting only on the excitement of the independent dance scene. Today, the CATI Studio is the house of the company. It receives foreign artists for projects and workshops and encourages young dancers to develop their own creations.

13


palimpsesto

(sintam o que vocês sentem) núcleo de criação do dirceu brasil - pi >> 60 min

Palimpsesto reorganiza materiais processados e apresentados em espetáculos anteriores, criados pelo Núcleo de Criação do Dirceu. Partindo da idéia sugerida pela etimologia da palavra, a obra mergulha em uma reescritura pelas entrelinhas de um conteúdo que se firma como questão urgente: como falar de maneira pessoal de algo que nos afeta, move e transforma, mas com uma linguagem que interesse a todos? Palimpsesto reorganizes processed materials and materials presented in previous shows, created by the Núcleo de Criação Dirceu. Starting from the idea suggested by the etymology of the word, the work dives in a rewriting between the lines of a content that turns up as an urgent question: how to talk in personal way about something that affects, moves and transforms us all, but in a language that interests everybody?

14

01/11 · qui/thu >> teatro Mário Lago >> 19h30 04/11 · dom/sun >> teatro Glaucio Gill >> 21h conversa com os artistas após o espetáculo organização organization >> marcelo evelin e alex guerra  intérpretes performers >> alexandre santos, bid lima, césar costa, cipó, eduardo prazeres, elieson pacheco, fábio crazy da silva, fagão, jamila rocha, janaína lobo, laila caddah, layane holanda, luciano brandão, luís carlos vale, sergio matos, soraya portela, weyla carvalho e wilena weronez  direção musical musical direction >> sérgio matos  música music >> l.v. beethoven  máscaras e interferência visual masks and visual interference >> adler murad  espaço cênico scenic space >> marcelo evelin  figurino costumes >> layane holanda, bid lima  iluminação light design >> marcus paulo monteiro  sonoplastia sound effects >> herberth rogger  produção production >> regina veloso e klayton amorim  fotos photos >> dom jorge  O NCD é subsidiado pela Prefeitura de Teresina por meio da Fundação Cultural Monsenhor Chaves.  NCD is subsidised by the Prefeitura de Teresina through Fundação Cultural Monsenhor Chaves. classificação etária rating >> 16 anos (r)

www.nucleodecriacaododirceu.blogspot.com

Com coordenação geral do coreógrafo Marcelo Evelin, o Núcleo de Criação do Dirceu formou-se em 2006 dentro de um projeto de pesquisa e desenvolvimento de artes performáticas em Teresina, no Piauí. Reunindo artistas entre 16 e 34 anos das áreas de dança, teatro, música e break dance, parte da equação Arte = Pensamento + Ação para investigar o posicionamento do intérprete-criador autônomo. With the general coordination of the choreographer Marcelo Evelin, the Núcleo de Criação do Dirceu was formed in 2006 from a research and development project of performing arts in Teresina, Piauí. Congregating artists between 16 and 34 years of age, from areas such as dance, theater, music and breakdance, it starts from the equation Art = Thought + Action to investigate the positioning of the independent interpreter-creator.

15


speaking dance the quiet dance both sitting duet jonathan burrows & matteo fargion reino unido / itália 16

01/11 · qui/thu >> speaking dance (40 min) 03/11 · sáb/sat >> the quiet dance (40 min) + both sitting duet (40 min) Teatro Glaucio Gill >> 21h conversa com os artistas após o espetáculo de 01/11 criação e interpretação creation and interpretation >> jonathan burrows e matteo fargion  administração management >> nigel hinds  fotos photos>> chris nash  Speaking dance é co-produzido por Dance Umbrella London e apoiado por Arts Council England e Jonathan Burrows Group. Agradecimentos ao Dance 4 Nottingham. Both sitting duet, The quiet dance e Speaking dance receberam o apoio do Kaaitheater Brussels; Dance Umbrella London; NOTT Dance Festival, England; Joint Adventures Munich; Dance 4; The Arts Council of England; PARTS/ Rosas; Laban London e do Jonathan Burrows Group. A turnê brasileira tem apoio do British Council e do Istituto Italiano di Cultura RJ, em parceria com o Sesc São Paulo.  Speaking dance is co-produced by Dance Umbrella London and supported by Arts Council England and the Jonathan Burrows Group. With thanks to Dance 4 Nottingham. The quiet dance is co-produced by Dance 4 Nottingham, Dance Umbrella London, Joint Adventures Munich, Kaaitheater Brussels and supported by Arts Council England and the Jonathan Burrows Group. Both Sitting duet, The quiet dance and Speaking dance have been supported by Kaaitheater Brussels; Dance Umbrella London; nott Dance Festival, England; Joint Adventures Munich; Dance 4; The Arts Council of England; parts/Rosas; Laban London and the Jonathan Burrows Group. The brazilian tour is supported by the Bristish Council and Istituto Italiano di Cultura rj, in partnership with Sesc São Paulo. classificação etária rating >> livre (g)

Trilogia de peças da dupla formada pelo coreógrafo Jonathan Burrows e o compositor Matteo Fargion. Em 2002, lançam Both sitting duet, rigorosa e bem-humorada performance para dois homens sentados. Em 2005, criam The quiet dance, uma declaração de amor à forma rítmica e à intensidade silenciosa da comunicação. Em 2006, apresentam Speaking dance, parte final da trilogia que continua a exploração sobre como a relação entre música e dança é percebida e quão frágeis e permeáveis são as fronteiras entre dois mundos. Trilogy of pieces by the choreographer Jonathan Burrows and the composer Matteo Fargion. In 2002, they began with Both sitting duet, rigorous and sharply funny performance for two sitting men. In 2005, they create The quiet dance, love statement about rhythmic form and the quiet intensity of communication. In 2006, they present Speaking dance, final part of the trilogy that continues their gentle exploration into how the relationship between music and dance is percieved, and the fragile but permeable boundaries between the two worlds.

Jonathan Burrows nasceu em 1960 e começou a carreira como solista no Royal Ballet, em Londres. Em 1988, formou o Jonathan Burrows Group para apresentar os próprios trabalhos. Ganhou reputação internacional com Stoics, Very, The stop quartet e Things I don’t know. Em 2002, ganhou um prêmio da Foundation for Contemporary Performance Arts, em Nova York por sua contribuição à dança. Jonathan Burrows was born in 1960 and started his career as a soloist with the Royal Ballet in London. In 1988, formed the Jonathan Burrows Group to present his own work. Gained an international reputation with Stoics, Very, The stop quartet and Things I don’t know. In 2002, was given an award by the Foundation for Contemporary Performance Arts in New York for his ongoing contributions to dance.

Matteo Fargion nasceu em Milão em 1961. Estudou composição com Kevin Volans na University of Natal, da África do Sul, e mais tarde com Howard Skempton, em Londres. Encontrou Jonathan Burrows em 1988 e, desde então, tem escrito música para suas peças. Matteo também administra as oficinas de composição na P.A.R.T.S., escola de Anne Teresa de Keersmaeker, em Bruxelas. Matteo Fargion was born in Milan in 1961. He studied composition with Kevin Volans at the University of Natal, South Africa, and later with Howard Skempton in London. He met Jonathan Burrows in 1988, and has since written music for many of his pieces. Matteo also runs composition workshops at P.A.R.T.S, the school of Anne Teresa de Keersmaeker in Brussels.

Desde 2002, a dupla já se apresentou 144 vezes em 36 países e, em 2004, ganhou o Noew York Dance and Performance “Bessie” Award. Since 2002 the duo have given 144 performances in 36 countries, including winning a 2004 new york dance and performance “bessie” award.

17


pequenas frestas de ficção sobre realidade insistente cena 11 brasil - sc >> 1h35m 18

02/11 · sex/fri >> Theatro Municipal >> 20h30 direção artística e coreografia artistic direction and choreography >> alejandro ahmed  elenco e coreografia cast and choreography >> adilso machado, alejandro ahmed, anderson joão, cláudia shimura, hedra rockenbach, karin serain, leticia lamela, marcela reichelt, marcos klann, mariana romagnani, nina  trilha sonora, elementos de cena e coordenação de montagem soundscore, scene elements and mounting coordenation >> hedra rockenbach  figurinos costumes >> karin serain  videocenografia e desenvolvimento de software video scenography and software development >> tiago romagnani silveira  projeto gráfico, ilustrações e animações graphic project, illustrations and animations >> fernando rosa  iluminação e operação de luz lighting and light operation >> irani apolinario  operador de vídeo video operator >> cristiano prim  técnico de som sound technician >> eduardo serain  eletrônica electronics >> prof. edson melo (cefet/sc)  estagiário em eletrônica electronics trainee >> egon kirchof (cefet/sc)  assessoria de comunicação e coordenação institucional communication assistance and institutional coordenation >> gabriel collaço  cabelos hair >> robson vieira  assistente de ensaio e professora de técnica clássica rehearsal assistant and classical training instructor >> malu rabelo  núcleo de criação creation nucleus >> alejandro ahmed, karin serain, hedra rockenbach e fernando rosa  produção production >> orth produções  preparação técnica em kung fu do bailarino anderson joão kung fu preparation for anderson joão >> rogério leal soares  orientação/work in progress 2006/in transit berlin/lab orientation >> fabiana dultra britto  sede e preparação técnica headquarters and technical preparation >> academia catarinense de ginástica  apoio cultural cultural support >> colégio catarinense, billy & toffy pet shop, clínica veterinária catarinense  patrocínio sponsorship >> petrobras  fotos photos >> gilson camargo classificação etária rating >> 12 anos (pg-13)

www.cena11.com.br

Pequenas frestas de ficção sobre realidade insistente é uma fábula feita da colagem de ações, objetos, corpos, imagens e movimentos que ganham novos significados ao se inter-relacionarem. O corpo procura parceiros para a sua dança. A dança procura meios para perceber-se real. Ficção e realidade intercalam lugares e assim contam histórias. É a dança como vestígio, a dança que não busca o poder. Pequenas frestas de icção sobre realidade insistente is a fable made up of a collage of actions, objects, bodies, images and movements that gain new meanings when interrelated. The body looks for partners for its own dance. The dance looks for ways to perceive itself real. Fiction and reality intercalate places and thus tell stories. It is the dance as a remnant, a dance that does not search for power.

Companhia em que a confluência entre teoria e prática direciona objetivos artísticos, o Grupo Cena 11 propõe que sua produção seja tratada como um processo em constante desenvolvimento, tendo como patamares de estabilidade as formulações artísticas que leva ao público. Pequenas frestas…, que estreou este ano, recebeu o Prêmio Sergio Motta de Arte e Tecnologia e o Prêmio Bravo! Prime como melhor espetáculo de dança de 2007. A Company where the confluence between theory and practice directs artistic objectives, the Grupo Cena 11 proposes that its production be treated as a process in constant development, having as stable foundations the artistic formularizations that it takes to the public. Pequenas frestas…, that opened this year, received the Sergio Motta Art and Tecnology Prize and the Bravo! Prize as best dance show of 2007.

19


still – sob o estado das coisas gustavo ciríaco brasil - rj >> 50 min

20

03/11 · sáb/sat + 04/11 · dom/sun Espaço Sesc Mezanino >> 19h concepção artística e coreografia artistic conception and choreography >> gustavo ciríaco  cenografia e colaboração artística scenography and artistic collaboration >> anniken romuld  perfomance/criação performance/creation >> francini barros, gustavo ciríaco, ignacio aldunate, milena codeço  assistência de direção assistant director >> milena codeço  iluminação lighting >> josé geraldo gomes furtado  trilha sonora soundtrack >> lucas marcier, rodrigo marçal e gustavo ciríaco  imagens e vídeos videos and images >> ignacio aldunate e gustavo ciríaco  composições originais original soundscore >> juruna mallon, joakim froystein, lucas marcier e rodrigo marçal  professor de dança dance teacher >> thiago granato  administração e produção management and production >> fomenta produções – carla mullulo e joão braune  fotos photos >> paula kossatz  Agradecimentos especiais a André Grabois e Bia Vianna, por sua participação no processo inicial de criação. Esta peça contou com o prêmio Funarte Klauss Vianna, sob o patrocínio da Petrobras, com a realização do Sesc São Paulo e o apoio do Ministério de Relações Exteriores da Noruega e do Centro Coreográico do Rio de Janeiro, onde esteve em residência artística. And a very special thanks to André Grabois and Bia Vianna for their participation at the start of the creation process. This piece was made possible by the Funarte Klauss Vianna prize, sponsored by Petrobras, partnered by Sesc São Paulo and with the support of the Norwegian Foreign Ministry and the Centro Coreográfico do Rio de Janeiro, where they received artistic residence. classificação etária rating >> 18 anos (nc-17)

Concebido essencialmente como um projeto de colaboração, Still – sob o estado das coisas é um projeto multimídia cujo ponto de partida é a presença do homem em obras de natureza morta contemporâneas. Com uma cena habitada tanto por imagens e textos quanto por corpos reais e virtuais, o trabalho cria um ambiente imersivo onde performers e público se testemunham em tempo e espaço reais. Conceived essentially as a collaboration project, Still – sob o estado das coisas is a multimedia project whose starting point is the vanishing presence of man in contemporary still life works of art. With a scene inhabited as much by images and texts as well as real and virtual bodies, the piece creates an immersive environment where performers and public witness each other in real time and space.

Bailarino e coreógrafo, Gustavo Ciríaco estudou ciência política e formou-se em dança contemporânea na Escola Angel Vianna. De 1995 a 2005, formou com Frederico Paredes a Dupla de Dança Ikswalsinats. Desde 2003, tem desenvolvido projetos independentes em associação com outros artistas brasileiros e estrangeiros no Brasil e no exterior. Em 2006, estreou Aqui enquanto caminhamos, em parceria com Andrea Sonnberger, com apresentações em Portugal, França, Inglaterra, Alemanha e Espanha. Atualmente, é professor da Escola Angel Vianna. Dancer and choreographer, Gustavo Ciríaco studied political science and graduated in contemporary dance at Escola Angel Vianna. From 1995 to 2005, he formed with Frederico Paredes the Ikswalsinats duo. Since 2003, he has developed independent projects in association with other Brazilian and foreign artists. In 2006, he presented Here whilst we walk, in partnership with Andrea Sonnberger, with performances in Portugal, France, UK, Germany and Spain. He currently teaches at Escola Angel Vianna.

21


parto luis garay argentina >> 40 min

22

04/11 · dom/sun >> Teatro Armando Gonzaga >> 19h 09/11 · sex/fri >> Sesc São Gonçalo >> 20h 11/11 · dom/sun >> Teatro Glaucio Gill >> 21h companhia company >> luis garay & compañía de danza buenos aires  direção direction >> luis garay  processo criativo e interpretação creative process and interpretation >> pablo castronovo, luis garay  objetos e assistência cenotécnica objects and scenic assistance >> rodolfo leal  iluminação lighting >> eduardo maggiolo  música original, sintetizadores original music, synthesizers >> jorge grela  guitarra guitar >> mauro ap  bateria e percussão drums and percussion >> diego brignone  realização de vídeo videomaker >> ricardo reich y anabel frey  assistência de interpretação interpretation assistance >> lorena vega  assistência de direção direction assistant >> sofía grenada  fotos photos >> javier sabaté  p a r t o conta com apoio do IV Festival Buenos Aires Danza Conteporánea e subsídio do Prodanza, Gobierno de la Ciudad de Buenos Aires. Sua primeira versão foi co-produzida pelo Código País - Festival de Nuevas Tendencias Creativas. A turnê brasileira tem apoio do Fondo Metropolitano de Cultura de Buenos Aires e é uma ação conjunta do Circuito Brasileiro dos Festivais de Dança.  p a r t o has the support of IV Festival Buenos Aires Danza Conteporánea and counts on a subsidy from Prodanza, Gobierno de la Ciudad de Buenos Aires. Its first version was coproduced by Código País - Festival de Nuevas Tendencias Creativas. The brazilian tour is supported by Fondo Metropolitano de Cultura de Buenos Aires and is a joint action of Brazilian International Dance Festivals Circuit. classificação etária rating >> livre (g)

p a r t o é uma obra autobiográfica que trabalha com a idéia de “pronunciar-se sobre si mesmo”, espalhando-se por cenas aparentemente desconexas e criando um tecido que vibra e abre espaço para um discurso oculto. É necessário que o público faça ligações, una partes e perceba a modificação contínua da narrativa. Em p a r t o, não importa a verdade abstrata, mas sim o sentido do texto, sua escolha, sua configuração de uma realidade singular. p a r t o is an autobiographical piece that works with “talking about oneself”, spreading itself in apparently disconnected scenes and creating a fabric that vibrates and opens space for a hidden discourse. It is necessary that the public links, joins parts and perceives the continuous modification of the narrative. In p a r t o, the abstract truth is not important, but what matters is the meaning of the text, its choice, its configuration of a singular reality.

Luis Garay nasceu em Bogotá e iniciou os estudos na Fundación Ballet de Priscila Welton e no Teatro Libre. No exterior, realizou cursos de especialização com nomes como Felix Ruckert, Wim Vandeykeybus, Cat People Company e Kellari Contemporary Dance Co. Em 1999, radicou-se em Buenos Aires e, em 2005, foi nomeado ao Prêmio Clarín como Revelação em Dança. Luis Garay trabalha com o cruzamento de linguagens, o que lhe permite uma forte conexão com as mudanças que atravessam a cena e o corpo atual. Luis Garay was born in Bogota and started his studies at the Fundación Ballet de Priscila Welton and in the Teatro Libre. Abroad, he completed specialization courses with names such as Felix Ruckert, Wim Vandeykeybus, Cat People Company and Kellari Contemporary Dance Co. In 1999, he settled down in Buenos Aires and, in 2005, Bugle was nominated for the Clarín Prize as Revelation in Dance. Luis Garay works with the crossing of languages, which allows him a strong connection with the changes that cross the current scene and the body.

23


inferência

Inferência investiga as possibilidades de movimentação resultantes das articulações e das habilidades corporais relacionadas a diferentes etapas do comportamento psicomotor. Para isso, o coreógrafo escolheu analisar três trajetórias de corpo: uma criança sem nenhum conhecimento em dança; um jovem bailarino profissional; e um adulto de meia-idade sem formação artística. Respeitando os limites do elenco, mas apostando no potencial disponível, Inferência mostra com que intensidade esse encontro se instala em tais corpos.

ney moraes brasil - rs >> 90 min

Inferência investigates the resultant possibilities of movement of the joints and the corporal abilities related to the different stages of psychomotor behaviour. For this, the choreographer chose to analyse three trajectories of body: a child without any knowledge in dance; a young professional dancer; and a middle-aged adult without artistic formation. Respecting the limits of the cast, but betting on the available potential, Inferência shows with what intensity this meeting installs itself in the aforesaid bodies.

24

Ney Moraes é gaúcho de Caxias do Sul e começou a carreira com capoeira, aos dez anos. Em 1990, foi contratado pelo Ballet Ecuatoriano de Camara como bailarino principal. Em Quito, criou e desenvolveu a Escola Superior de Ballet, onde atuou como maître de ballet. Com Sigrid Nora, idealizou e criou a Escola Preparatória de Dança de sua cidade, onde, além de professor de dança contemporânea e improvisação, desenvolveu trabalhos de pesquisa e de consciência corporal dentro de sua linha de pesquisa, chamada Body Motion.

06/11 · ter/tue >> Espaço Sesc Sala Multiuso >> 17h30 direção geral/coreografia/sonoplastia general direction/choreography/sound design >> ney moraes  elenco cast >> mariana carvalho do amaral, evandro pedroni, beatriz saretta  especialistas convidados invited specialists >> dra. sigrid nora (rs), dra. helena katz (sp) e gustavo ciríaco (rj)  trilha sonora soundscore >> moises matzembacher  fotos photos >> verônica zevallos  Este projeto foi contemplado com os prêmios Funarte Petrobras de Fomento à Dança e Funarte Caravana de Circulação Nacional  This project was contemplated for the Funarte Petrobras de Fomento à Dança and Funarte Caravana de Circulação Nacional prizes classificação etária rating >> livre (g)

www.dancainferencianey.cjb.net

Ney Moraes is from Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, Brazil, and started his career with capoeira, when he was ten years old. In 1990, he was hired by the Ballet Ecuatoriano de Camara as principal dancer. In Quito, he created and developed the Escola Superior de Ballet, where he acted as maître of ballet. With Sigrid Nora, he thought up and created a Preparatory School of Dance in his city, where, as well as a contemporary dance and improvisation professor, he also developed research and body conscience works in his line of research, called Body Motion.

25


um corpo do qual se desconfia juliana moraes & anderson gouvêa brasil - sp >> 120 min

26

Com a idéia de investigar o corpo como algo culturalmente condicionado, a dupla passou a desconfiar de todo movimento criado. A cena, constituída de três momentos distintos, é um prolongamento desse jogo de desconfiança. Num cenário tridimensional formado por três mil revistas de moda empilhadas em 36 colunas, os artistas, vestidos iguais, agem em estado de alerta. With an idea to investigate the body as something culturally conditioned, the couple started to distrust all created movement. The scene, consisting of three distinct moments, is a prolongation of this game of distrust. In a three-dimensional scene formed by three thousand piled up fashion magazines in 36 columns, the artists, identically dressed, act in a state of alert.

Juliana Moraes é mestre em dança pelo Laban Centre for Movement and Dance, em Londres, e bacharel em dança pela Unicamp. Foi bolsista do Danceweb Scholarship Program e da Unesco-Aschberg Bursaries for Artists para residência no Festival Impulstanz, em Viena, Áustria. É professora nos cursos de artes visuais e comunicação no Centro Universitário Belas Artes, em São Paulo.

06/11 · ter/tue + 07/11 · qua/wed Oi Futuro - Teatro Nível 7 >> 19h30 o público pode entrar e sair do espetáculo quando quiser criação e interpretação creation and interpretation >> juliana moraes e anderson gouvêa  acompanhamento sonoro sound accompaniment >> laércio resende  figurino costume >> gisele minasse  assistência em artes visuais visual arts assistance >> adriana affortunati, rafaela jemene e fernanda bercovici  desenho de luz light design >> anderson gouvêa e silviane tischer  co-produção coproduction >> rumos itaú cultural dança  fotos photos >> paulo césar lima  A apresentação no Rio de Janeiro foi subsidiada pelo Programa Rumos Itaú Cultural Dança  The presentation in Rio de Janeiro was subsidised by the Rumos Itaú Cultural Dança programme classificação etária rating >> livre (g)

Juliana Moraes is master in dance from the Laban Center for Movement and Dance, in London, and bachelor in dance from Unicamp. She was a scholarship holder of the Danceweb Scholarship Program and of Unesco-Aschberg Bursaries for Artists for residence in the Impulstanz Festival, in Vienna, Austria. She is a teacher in the courses of visual arts and communication in the Centro Universitário Belas Artes, in São Paulo.

Anderson Gouvêa é bacharel e licenciado em dança pelo curso de dança e movimento da Universidade Anhembi Morumbi. É integrante da Cia. Oito Nova Dança, onde participou do espetáculo Trapiche, dirigido por Lu Favoreto. Desde 2005 integra a Balangandança, tendo desenvolvido o espetáculo O tal do quintal. É professor de dança contemporânea e de dança-teatro. É arte-educador em dança na ONG Novo Olhar. Anderson Gouvêa is bachelor and licensed in dance for the course of dance and movement of the Anhembi Morumbi University. He is a member of the Cia. Oito Nova Dança, where he participated of the Trapiche show, directed by Lu Favoreto. Since 2005 he is a member of the Balangandança, having developed the show O tal do quintal. He is a contemporary dance professor and dance-theater. He is art-educator in dance at the ONG Novo Olhar.

27


karima meets lisboa meets miguel meets cairo karima mansour & miguel pereira egito / portugal >> 60 min 28

06/11 · ter/tue >> Teatro Glaucio Gill >> 21h SOLO DE KARIMA concepção e interpretação concept and performance >> karima mansour  produção production >> ma’at (cairo), alkantara (lisboa) e festival panorama de dança (rio de janeiro)  residência artística artistic residence >> negócio/zdb  apoios support >> european cultural foundation  SOLO DE MIGUEL concepção e interpretação concept and performance >> miguel pereira  colaboração dramatúrgica dramaturgy collaboration >> roger bernard, rui catalão (com miguel pereira)  figurino costume >> monica bertran  produção executiva production manager >> o rumo do fumo (lisboa)  co-produção co-production >> festival alkantara 2006, festival panorama de dança (rio de janeiro), o rumo do fumo, mapa – cel-lula sant mori, jangada de pedra, galeria zdb  residência artística artistic residence >> centa – centro de estudos de novas tendências artísticas, cel-lula sant mori, negócio/zdb  apoios support >> european cultural foundation  fotos photos >> claudia mateus  O Rumo do Fumo é apoiado pelo Ministério da Cultura/DGArtes. A vinda do espetáculo ao Brasil tem o apoio do Instituto Camões e parceria com o Centro Popular de Conspiração GARGARULLO (Miguel Pereira-RJ).  The Rumo do Fumo is supported by the Ministério da Cultura/DGArtes. The show was brought to Brazil with the support of Instituto Camões in partnership with Centro Popular de Conspiração GARGARULLO (Miguel Pereira-RJ) classificação etária rating >> 12 anos (pg)

www.karimamansour.com www.orumodofumo.com

O espetáculo versa sobre o desencontro. Ou a história de um encontro que, esteticamente, não chegou a existir. Miguel Pereira e Karima Mansour trazem para a cena as agruras de uma relação de trabalho que, tal qual um casamento, envolve risco, confronto e necessidade de tolerância. Até que ponto conseguimos ser tolerantes? Que riscos estamos dispostos a correr por isso? A obra é um dos resultados do projeto Encontros 2005/2006, co-produzido pelo Alkantara de Lisboa e o Panorama de Dança. The piece is about failed meetings. Or the story of a meeting that, aesthetically, did not exist. Miguel Pereira and Karima Mansour bring to the scene the woes of a work relation that, such as a marriage, involves risk, confrontation and necessity of tolerance. Up to what point can we stay tolerant? What risks are we prepared to run for this? This piece is one of the results from Encontros 2005/2006, co-produced by Alkantara Lisbon and Panorama de Dança.

Karima Mansour é formada em dança contemporânea e cinema. Desde 1999, quando fundou a Ma’at Company, é dançarina freelancer, coreógrafa e professora. Já trabalhou como intérprete na Cairo Opera Dance Theatre Company e, em 2003, colaborou com Mustafa Kaplan no vídeo-instalação km,mm,untitled. Em 2004, realizou a primeira colaboração com Miguel: Meeting the differences 1. Karima Mansour is graduated in contemporary dance and cinema. Since 1999, when she established the Ma’at Company, she is a freelance dancer, choreographer and teacher. She has worked as an interpreter in the Cairo Opera Dance Theater Company and, in 2003, she collaborated with Mustafa Kaplan in the video-installation km, mm, untitled. In 2004, the first collaboration with Miguel: Meeting the differences 1.

O português Miguel Pereira fez a Escola de Dança do Conservatório Nacional de Lisboa e a Escola Superior de Dança de Lisboa. Trabalhou com nomes como Francisco Camacho, Vera Mantero e Jerôme Bel. Desde 2000, é artista associado da estrutura O Rumo do Fumo. Como criador, destaca a peça Antonio Miguel. É regularmente convidado como professor em Portugal e no exterior. The Portuguese Miguel Pereira attended Escola de Dança do Conservatório Nacional de Lisboa and Escola Superior de Dança de Lisboa. He worked with names such as Francisco Camacho, Vera Mantero and Jerôme Bel. Since 2000, he is an associated artist of the O Rumo do Fumo structure. As a creator, he highlights the piece Antonio Miguel. He is regularly invited as a teacher in Portugal and abroad.

29


amarelo

O trabalho Amarelo é uma experiência sensorial entre massa, pele, plástico, espinhos, goiabada; entre toque, gosto, cheiro. As formas e imagens geradas nessa integração não são uma conclusão, mas um evento, um manancial de passados e futuros possíveis. Surgiram na prática e tornaram-se o princípio ativo de uma trajetória: a contingência do fazer, desmanchar, transformar... Um convite ao outro que observa. Para uma imagem, é preciso ser dois.

elisabete finger brasil - pr >> 30 min

The work Amarelo is a sensorial experience between volume, skin, plastic, thorns, a guava sweet; between touch, taste, smell. The forms and images generated in this integration are not a conclusion, but an event, a source of possible pasts and futures. They appeared during practice and became the active principle of a trajectory: the contingency of making, disarranging, transforming… An invitation to the other that observes. For an image, it is necessary to be two.

30

07/11 · qua/wed >> Sesc São João de Meriti >> 20h 09/11 · sex/fri + 10/11 · sáb/sat >> Oi futuro >> 19h30 criação e interpretação creation and interpretation >> elisabete inger  colaboração artística e olhar exterior artistic collaboration and outside opinion >> joana von mayer trindade  desenho original de luz original light design >> harrys picot  assistência, adaptação e operação de luz assistant, adaption and lighting operation >> fabia regina  acompanhamento e operação de som accompaniment and sound operation >> ricardo marinelli  projeto gráfico e ilustração graphic project and illustrations >> gustavo bitencourt  co-produção coproduction >> rumos itaú cultural dança  agradecimentos special thanks >> couve-lor minicomunidade artística mundial, centre national de danse contemporaine d’angers (frança), fórum dança e nuisis zobop (portugal), casa hoffmann e vila arte (curitiba) e a bucca di baco (em positanoitalia). fotos photos >> paulo césar lima  A apresentação deste espetáculo foi subsidiada pelo programa Rumos Itaú Cultural Dança. O espetáculo contou com o apoio do Ministério da Cultura – Programa de Difusão Cultural  The presentation of this piece was susidised by the Rumos Itaú Cultural Dança programme. The show has the support of Ministério da Cultura – Programa de Difusão Cultural classificação etária rating >> 18 anos (nc-17)

www.couve-flor.com/elisabete

Elisabete Finger é pesquisadora e criadora de dança contemporânea. Em 2004, foi bolsista da Casa Hoffmann – Centro de Estudos do Movimento e, em 2005, integrou a formação Essais no Centre National de Danse Contemporaine d’Angers-França. Recentemente, colaborou com Deborah Hay (EUA), Catherine Baÿ (FR) e Joana von Mayer Trindade (PT). É membro integrante do coletivo Couve-Flor Minicomunidade Artística Mundial. Elisabete Finger is a researcher and creator of contemporary dance. In 2004, she was a scholarship holder of the House Hoffmann - Centre of Movement Studies and, in 2005, integrated the Essais formation in the Centre National de Danse Contemporaine, d’Angers-France. Recently, she collaborated with Deborah Hay (U.S.A.), Catherine Baÿ (FR) and Joana von Mayer Trindade (PT). She is an integrant member of the collective Cauliflower World-wide Artistic Minicommunity.

31


solução para todos os problemas do mundo stéphany mattanó & neto machado brasil - pr >> 35 min

Tal qual uma mudança brusca de canal de televisão, onde o “controle remoto” do dançarino busca novas formas de comunicação, a composição de movimento parte da influência das palavras no gesto e do estado performático na palavra. Uma ação não prevê outra, necessariamente, o que possibilita uma constante quebra da linha narrativa e a presença de cortes, como na edição de um vídeo. O título/merchandising remete a slogans. Problemas precisam de soluções? É necessário pagar por elas. Just like an abrupt change of television channels, where the “remote control” of the dancer searches new forms of communication, the movement composition starts from the influence of words on gestures and the performatic state of the word. An action does not foresee another, necessarily, which makes possible constant cuts in the narrative and the presence of cuts, as in the edition of a video. The heading/ merchandising reminds us of slogans. Do problems need solutions? It is necessary to pay for them.

32

07/11 · qua/wed >> Sesc São João de Meriti >> 20h 09/11 · sex/fri + 10/11 · sáb/sat >> Oi futuro >> 19h30 concepção conception >> stéphany mattanó  pesquisadores researchers >> cândida monte, neto machado, stéphany mattanó  intérpretes interpreters >> neto machado e stéphany mattanó  produção production >> cândida monte  iluminação lighting >> fábia guimarães  músicas songs >> michael jackson, the carpenters, música tema do peão da felicidade, gili gabardi  realização made possible by >> couve-lor minicomunidade artística mundial.  co-produção coproduction >> rumos itaú cultural dança  agradecimentos special thanks >> ana luiza pires, andrea lerner, angelo cruz, anita gallardo, beto batata, família monte, cleydson nascimento, couve-lor minicomunidade artística mundial, débora vecchi, fernanda grecco sass, fernanda zamoner, fundação cultural de curitiba, giancarlo martins, henrique faria, juliano monteiro, leo fressato, luciana navarro, luiz bertazzo, márcio mattana, michael jackson, pablo colbert, paulo biscaia ilho, rosane chamecki, tempo arte, well guitti e a nossas famílias.  fotos photos >> alessandra haro  A apresentação deste espetáculo foi subsidiada pelo programa Rumos Itaú Cultural Dança  The presentation of this piece was susidised by the Rumos Itaú Cultural Dança programme classificação etária rating >> 18 anos (nc-17)

www.solucaoparatodososproblemasdomundo.com

Stéphany Mattanó e Neto Machado são graduados no curso de artes cênicas da Faculdade de Artes do Paraná. Em 2004, foram bolsistas da Casa Hoffmann – Centro de Estudos do Movimento, onde iniciaram pesquisa conjunta que se desenvolve até hoje e da qual fazem parte Quero saber do q. estou falando!, São dois atos: acender e apagar e Solução para todos os problemas do mundo. Em 2006, este último foi contemplado com o financiamento do programa Rumos Itaú Cultural Dança 2006/2007. Stéphany Mattanó and Neto Machado are graduates the course of scenic arts of the Faculdade de Artes do Paraná. In 2004, they were scholarship holders of the House Hoffmann - Centre of Movement Studies, where they started a joint research that they develop until today and which Quero saber do q. estou falando!, São dois atos: acender e apagar and Solução para todos os problemas do mundo are part of. In 2006, this last piece was contemplated with financing from the Rumos Itaú Cultural Dança 2006/2007 programme.

33


le sacre du printemps xavier le roy alemanha >> 45 min

34

08/11 · qui/thu >> Espaço Sesc Mezanino >> 19h conversa com o artista após o espetáculo conceito e performance concept and performance >> xavier le roy  música music >> igor stravinsky  desenho de som sound design >> peter boehm  gravação recording >> berliner philharmoniker  regência conducted by sir simon rattle  colaboradores collaborators >> berno polzer, bojana cvejic  administração/organização management/organisation >> alexandra wellensiek  produção production >> in situ productions (d) and le kwatt (f)  direção técnica technical direction >> raphael vincent  co-produção coproduction >> centre chorégraphique national de montpellier – languedoc-roussillon (xavier le roy associated artist), les subsistances / residence - lyon, tanz im august - internationales tanzfest 2007 - berlin, pact zollverein choreographisches zentrum nrw – essen  agradecimentos thanks to >> thierry cabrera (lights), christoph franke (sound engineer/ recording), patrick walliser (conducting lesson) and stephan pauly.  fotos photos >> @vincent cavaroc  Este espetáculo recebeu o apoio do National Performance Network, com fundos do German Federal Cultural Foundation como parte do Projeto Dance Plan Germany. Com o apoio carinhoso da Foundation of the Berlin Philharmoniker. A turnê brasileira tem apoio do Goethe Institut em parceria com o Sesc SP.  This show received the support of the National Performance Network, and was funded by the German Federal Cultural Foundation as part of the Project Dance Plan Germany. With the friendly support of the Foundation of the Berlin Philharmoniker. The brazilian tour is supported by Goethe Institut in partnership with Sesc SP. classificação etária rating >> livre (g)

www.insituproductions.net

Ao observar Sir Simon Rattle reger a Filarmônica de Berlim, durante os ensaios de Le sacre du printemps, em 2003 (documentado no dvd Rhythm is it), Xavier Le Roy decidiu trabalhar com o clássico de Igor Stravinsky. Sem qualquer treinamento musical, mergulhou em intensos estudos sobre a interpretação dos maestros, considerando seus gestos uma coreografia própria. Uma inversão de causa e função se revela: gestos e movimentos que deveriam fazer os músicos tocar parecem, ao mesmo tempo, serem produzidos pela música que deveriam produzir. Que movimento caracteriza o antes e o depois de um determinado som, força motora de uma peça? Há tantos corpos quanto formas e perspectivas de se ouvir: o que ouve o músico, o regente e o espectador? Observing Sir Simon Rattle conduct the Berlin Philharmonic during a rehearsal of Le sacre du printemps in 2003 (documented in Rhythm is it DVD), Xavier Le Roy decided to work on Stravinsky’s classic . Having no musical training, Le Roy ventured into a laborious process of studying a conductor’s interpretation as if it were a choreography of its own. An inversion of cause and function unfolds: the gestures and the movements that are meant to prompt musicians to play appear at the same time to be produced by the music they are supposed to produce. When is one playing and when is one being played by this highly motile music? What hears the musician, the conductor or the spectator when hearing as a result becomes part of an embodied, inevitably visceral experience of movement and sound?

Xavier Le Roy estudou biologia molecular e trabalha como bailarino e coreógrafo desde 1991. De 1997 a 2003 foi artista residente no Podewil, Berlim. Coreografou os solos Self unfinished (1998), Product of circumstances (1999), concebeu o projeto experimental E.X.T.E.N.S.I.O.N.S. (1999-2001), foi convidado pelo Tanz im August Festival para trabalhar com Yvonne Rainer em Meetings (2000), fez para Jérôme Bel a peça Xavier le Roy (2000); coreografou Giszelle (2001) com Eszter Salamon; e fez Project (2003), uma peça para 15 intérpretes. Também encenou Das theater der wieder holungen (2003), ópera de Bernhard Lang, e Mouvements für lachenmann (2005), uma noite com música de Helmut Lachenmann. Em 2006, foi convidado pela Berliner Philharmonie para coreografar Ionisation, de Edgar Varése, com um elenco de 40 crianças. Em 2004 e 2006, se envolveu em vários projetos educacionais em diferentes contextos. É artista associado do Centre National Chorégraphique de Montpellier.

35


gala boris charmatz frança >> 90 min

Gala é um terreno de jogo, uma recriação, um espaço onde se compartilham instantâneos criativos com o público. São solos improvisados, duos e projeção de filme. Fazem parte extratos das obras Con forts fleuve, Les disparates, Trois boléros e L’après-midi d’un faune, além do filme Les disparates. O programa de Gala é variável e evolui de acordo com as atualizações do coreógrafo. Gala is a game land, a recreation, a space where creative snapshots are shared with the public. They are improvised solos, duos and film projections. Extracts from the works Con forts leuve, Les disparates, Trois boléros and L’après-midi d’un faune are part of the piece, as well as the film Les disparates. The Gala program is changeable and evolves in accordance with the choreographers updates.

36

07/11 · qua/wed >> Teatro Villa-Lobos >> 21h concepção conception >> boris charmatz  interpretação interpretation >> boris charmatz, christophe ives, emmanuelle huynh  administração management >> sandra neuveut  assistente de produção e comunicação production and communication assistant >> cécile tonizzo  produção production >> association edna  fotos photos>> fred kihn  A association edna é subvencionada pelo Ministère de la Culture et de la Communication / Direction Régionale des Affaires Culturelles d’Ile-de-France, como apoio à companhia coreográica convencionada. A turnê brasileira tem apoio do Culturesfrance - Ministère des Affaires Étrangères, do Consulado Francês no Rio de Janeiro e é uma ação conjunta do Circuito Brasileiro dos Festivais de Dança.  The edna association is subsidised by the Ministère de la Culture et de la Communication / Direction Régionale des Affaires Culturelles d’Ile-de-France, as support to the convened choreographic company. The brazilian tour is supported by Culturesfrance - Ministère des Affaires Étrangères, Consulat General de France in Rio de Janeiro and is a joint action of Brazilian International Dance Festivals Circuit. classificação etária rating >> 18 anos (nc-17)

Formado na Ecole de Danse de l’Ópera de Paris e no Conservatoire National Supérieur de Musique et de Danse de Lyon, Boris Charmatz começou a dançar profissionalmente em 1990, nas peças Ana e Saint-Georges, de Régine Chopinot. Em 1992, fundou a association edna, com Dimitri Chamblas. De 2002 a 2004, participou de residência no Centre National de la Danse, onde desenvolveu o Projeto Bocal, dispositivo de investigação e de criação pedagógica itinerante. Trabalhou no trio Regi, com Julia Cima e Raimund Hoghe. Trained at the l’ Ecole de Danse de l’ Opera de Paris and at the Conservatoire National Supérieur de Musique et de Danse de Lyon, Boris Charmatz started to dance professionally in 1990, in Ana and Saint-Georges, pieces by Régine Chopinot. In 1992, he established the edna association, with Dimitri Chamblas. From 2002 to 2004, he participated in the residence in the Centre National de la Danse, where he developed the Project Bocal a traveling device of inquiry and pedagogical creation. He worked on the trio Regi, with Julia Cima and Raimund Hoghe.

37


fade out

Fade out começa exatamente onde outras histórias terminam. Manipulando um específico sentido figurado ou um mecanismo de artes baseadas no tempo, inverte a lógica narrativa e transforma o fim de uma história em uma epopéia da perda que continuamente balança nas beiras da percepção e do desaparecimento. Fade out é um trabalho minimalista, que reduz a estética teatral ao seu núcleo e abre as configurações sobre as próprias condições das artes cênicas.

david weber-krebs holanda >> 50 min

Fade out starts exactly where other stories end. By manipulating a specific trope or mechanism of time based arts, it reverses the narrative logic and turns the end of a story into an epic of loss and longing that continuously balances on the borders of perception and disappearance. Fade out is a minimalist work, one that reduces the theatrical aesthetics to their core and lays open the very conditions of performing arts.

38

09/11 · sex/fri >> Teatro Glaucio Gill >> 21h conversa com o artista após o espetáculo concepção e direção concept and direction >> david weber-krebs  performance >> carola bärtschiger, diego gil  desenho de luz light design >> minna tiikkainen  som sound >> coordt linke  figurino costumes >> myriam van gucht  dramaturgia dramaturgy >> jan-philipp possmann  consultor advice >> nicole beutler  técnica technique >> jan fedinger  fotos photos >> anja beutler  Fade out é uma co-produção de Gasthuis, Sophiensaele e LISA, tornada possível pelo Amsterdam Funds for the arts, VSB funds e Ministério da Cultura de Luxemburgo. Esta turnê tem apoio do Consulado Geral da Holanda no Rio de Janeiro  Fade out is a co-production of Gasthuis, Sophiensaele and LISA made possible through the Amsterdam Funds for the arts, the VSB funds and the Ministery of Culture of Luxemburg. The tour is supported by the Dutch General Consulate in Rio classificação etária rating >> livre (g)

www.associationlisa.com

David Weber-Krebs estudou literatura francesa e ciências das religiões e se formou no Mimeschool, em Amsterdã. David desenvolve suas idéias através de performances, filmes e instalações. Seus trabalhos recentes são This performance (2004), Fade out (2005), Sacre (2006) e The words Jonathan said (2007). É co-fundador de LISA, um coletivo de criadores baseados em Amsterdã. David Weber-Krebs studied French literature and religions sciences and graduated from the Mimeschool, in Amsterdam. David develops ideas that find their realisation in performances, films and installations. His recent works are This performance (2004), Fade out (2005), Sacre (2006) and The words Jonathan said (2007). Today, David is co-founder of LISA, a collective of makers based in Amsterdam.

39


dueto filipa francisco & idoia zabaleta portugal / espanha >> 50 min

10/11 · sáb/sat + 11/11 · dom/sun Espaço Sesc Mezanino >> 19h 40

concepção e interpretação concept and interpretation >> ilipa francisco e idoia zabaleta  luzes lighting >> ricardo madeira  operação luz e som lighting and sound technician >> gaizka rementeria  música original original soundscore >> vítor rua  documentação de vídeo video documentary >> joão pinto  guarda-roupa wardrobe >> carlota lagido  desenho gráfico graphic design >> borja ramos  produção executiva production manager >> ilipa francisco e moare danza  produção production >> alkantara (lisboa), festival panorama de dança (rio de janeiro) encontros 2005-06  agradecimentos special thanks >> carlos ramos, matthiéu reau  fotos photos >> jorge gonçalves, ana borralho  Esta obra é resultante do projeto Encontros 2005/2006, co-produzido pelo Alkantara de Lisboa e o Festival Panorama de Dança do Rio de Janeiro. É uma co-produção da Jangada de Pedra, Quarta Parede / Festival Y, Circular Festival de Artes Performativas. Recebeu apoio do European Cultural Foundation, Gabinete de Relações Culturais Internacionais (Portugal), Instituto Camões, Animal a L’esquena, Arteleku, Centa, Mira, Periferiak, Re.Al, Subsídio Departamento da Cultura do Governo Basco, Instituto das Artes / Ministério da Cultura. A turnê brasileira é realizada com o apoio do Instituto Camões e do Departamento de Cultura do Governo Basco, em parceria com o Sesc São Paulo.  This project is a result from Encontros 2005/2006, co-produced by Alkantara in Lisbon and Festival Panorama de Dança in Rio de Janeiro. Also coproduction of Jangada de Pedra, Quarta Parede / Festival Y, Circular Festival de Artes Performativas. It received support from the European Cultural Foundation, Gabinete de Relações Culturais Internacionais (Portugal), Instituto Camões, Animal a L’esquena, Arteleku, Centa, Mira, Periferiak, Re.Al, Subsidy from the Department of Culture of the Basque Government, Instituto das Artes / Ministério da Cultura. The brazilian tour is supported by Instituto Camões and Departamento de Cultura do Governo Basco, in partnership with Sesc São Paulo. classificação etária rating >> 18 anos (nc-17)

Durante onze meses, as coreógrafas Filipa Francisco e Idoia Zabaleta trocaram cartas e desenvolveram uma comunicação a distância como forma de entrar no imaginário uma da outra. O resultado é uma peça que ocupa territórios de ambas, levando à reflexão sobre a possibilidade de atingir não só o imaginário da outra pessoa, mas a sua fisicalidade. É um trabalho sobre a (im)possibilidade de se tornar outro. During eleven months, choreographers Filipa Francisco and Idoia Zabaleta exchanged letters and developed a process of communicating at a distance as a form of entering each other´s imaginary. The result is a piece that occupies a place between both territories, leading to a reflection on the possibility not only to reach the imaginary of another, but his or her actual physicality. It is a work on the (im)possibility of becoming other.

Filipa Francisco é coreógrafa e performer. Estudou dança, improvisação, dramaturgia e psicologia. Com Bruno Cochat, criou a Cia. Torneira. Entre seus trabalhos, destaca-se Leitura de listas, exibido em vários festivais da Europa. Há quatro anos, o grupo desenvolve uma pesquisa de criação com reclusos do Estabelecimento Prisional de Castelo Branco. Filipa Francisco is a choreographer and performer. She studied dance, improvisation, dramaturgy and psychology. With Bruno Cochat, she created the Cia. Torneira. Among her works, Leitura de listas is distinguished and has been shown in many festivals in Europe. four years ago, the group develops a research in creation with inmates from the Estabelecimento Prisional de Castelo Branco.

Idoia Zabaleta é coreógrafa e bióloga. Estuda Nova Dança e Improvisação. É fundadora da associação Moare Danza. Trabalhou com a companhia Mal Pelo nas peças La calle del imaginero e Orache. Colabora com o laboratório de eletroacústica KLEM, de Bilbao. Dirige a Aula de Dança e Criação na Universidade do País Basco. Idoia Zabaleta is a choreographer and a biologist. She studies New Dance and Improvisation. She is a founder of the Moare Danza association. She worked with the Mal Pelo Company in the pieces La calle del imaginero and Orache. She collaborates with the electro-acoustic laboratory KLEM, from Bilbao. She now directs the dance and creation classes at the Basque University.

41


shift… centre opiyo okach quênia >> 60 min

42

11/11 · dom/sun >> Sesc Tijuca - GinÁsio · 17h direção artística artistic direction >> opiyo okach  cenografia scenography >> jean-christophe lanquetin  instalação installation >> polska  trilha sonora soundscore >> thomas lucas  luz lighting >> chris duplech  co-produção coproduction >> ford foundation – nairobi, les francophonies en limousin, “ville de limoges – centres culturels – scène conventionnée pour la danse”, centre chorégraphique national d’orléans, no âmbito do «l’accueil-studio» ministério da cultura e da comunicação  fotos photos >> kustus kyalo  Shift… centre recebeu o apoio do Afrique en Créations – Afaa, Association Française d’Action Artistique – Ministère des Affaires Etrangères, The Godown Art Centre, de Nairobi, da L’Alliance Française de Nairobi e da L’Animal l’esquena, da Espanha. A turnê brasileira tem apoio do Département Afrique et Caribes en créations da Culturesfrance – Ministère des Affaires Étrangères, em parceria com o Sesc São Paulo, e é uma ação conjunta do Circuito Brasileiro dos Festivais de Dança.  Shift … centre received support from Afrique en Créations – Afaa, Association Française d’Action Artistique – Ministère des Affaires Etrangères, The Godown Art Centre, Nairobi, L’Alliance Française de Nairobi and from L’Animal l’esquena, Spain. The brazilian tour is supported by Département Afrique et Caribes en créations da Culturesfrance - Ministère des Affaires Étrangères, in partnership with Sesc São Paulo, and is a joint action of Brazilian International Dance Festivals Circuit. classificação etária rating >> livre (g)

www.gaaraprojects.com

Absolutamente experimental, Shift... centre é marcado pelo cruzamento entre a dança e a performance. Com base na composição instantânea, a peça questiona dois tipos de relação: ‘espaço e percepção’ e ‘percepção e identidade’. O espaço não apresenta delimitações e não há indicação de início e de fim. Shift...centre fala sobre estar num lugar e a experiência de dividir essa presença a partir de múltiplos pontos de vista. Por que nos limitarmos a uma se podemos ter 360 graus de possibilidades? Resolutely experimental, Shift...centre is situated at the crossroads of dance and performance. Based on instant composition, this piece interrogates double relations: between ‘space & perception’ and between ‘perception & identity’. There’s no line of demarcation susceptible in space and no notification of beginning or end. shift... centre is about being in a place and sharing the experience of that presence as much as it is a statement on multiple viewpoints. Why limit ourselves to one when there are 360 degrees possible?

Opiyo Okach divide seu tempo e seus projetos entre a França e o Quênia. Formado na Desmond Jones School of Mime and Physical Theatre de Londres, foi premiado no 2º Rencontres Chorégraphiques Africaines, em 1998, por Cleansing, primeiro espetáculo da companhia, que colocou Opiyo entre os principais nomes da nova geração de coreógrafos da África. Em 2003, foi premiado no Nouveau Talent Chorégraphiques SACD e, em 2005, ganhou o Prince Claus Award for Culture and Development. Hoje, é diretor artístico da Gaara Dance Foundation. Opiyo Okach divides his time & develops work between France and Kenya. Trained at the Desmond Jones School of Mime and Physical Theatre in London. The prize at the second Rencontres Chorégraphiques Africaines 1998, for the company’s first work Cleansing, places him amongst the pioneers of a new generation of choreographers from Africa. Having received the ‘prix du Nouveau Talent Chorégraphiques SACD 2003’, Okach was recently awarded a ‘Prince Claus Award for Culture and Development 2005’. Today, Opiyo Okach is artistic director of Gaara Dance Foundation.

43


swan – corpo adaptado andréia nhur brasil - sp >> 30 min

Swan – corpo adaptado focaliza as relações de evolução investidas no corpo e suas variações ao longo do tempo. Ao entender a historicidade como um índice de evolução, a idéia é tratar o corpo como um filtro de afetações, resultante de um processo multidirecional e não causal. Utilizando-se de lugares comuns, Swan instaura a seguinte tensão: qual a relação entre o cisne, a coreógrafa e a sua mãe? Swan – corpo adaptado focuses on the evolutionary relations invested in the body and its variations through time. When we understand historicity as an evolution index, the idea is to deal with the body as a filter affectations, resultant of a multidirectional and not causal process. Using common places, Swan restores the following tension: what is the relation between the swan, the choreographer and her mother?

44

Andréia Nhur é mestranda em comunicação e semiótica pela PUC-SP e graduada em dança pela Unicamp. Residente em Sorocaba, orienta o Coletivo KD, com o qual desenvolve projetos de ação cultural, como o AxiomaDança e o SextaBásica. Desde 1999, trabalha como atriz e preparadora corporal do grupo teatral Katharsis. Em 2006, colaborou com o Quadra Pessoas e Idéias nos projetos 12 mentiras sobre a mesma garrafa e Núcleo de dança.

11/11 · dom/sun >> Teatro Arthur Azevedo >> 19h30 12/11 · seg/mon + 13/11 · ter/tue Teatro Cacilda Becker >> 21h conversa com a artista após os espetáculos criação, coreografia e interpretação creation, choreography and interpretation >> andréia nhur  colaboração e figurino collaboration and costume >> janice vieira  iluminação light design >> roberto gill camargo  trilha sonora soundtrack >> andréia nhur e rodrigo chiba  imagens projetadas projected images >> esboço escrito por maria olenewa à janice vieira; foto de janice vieira em silêncio dos pássaros (1978)  apoio support >> programa de ação cultural – pac nº25 - secretaria de estado da cultura de são paulo  agradecimentos special thanks >> ramon vieira, universidade de sorocaba, coletivo kd e quadra pessoas e idéias  fotos photos>> josé neto classificação etária rating >> 16 anos (r)

Andréia Nhur is doing a post-graduate in Communication and Semiotics at PUC-SP and graduated in dance at Unicamp. Resident in Sorocaba, she guides the Coletivo KD, with which she develops projects of cultural action, such as the AxiomaDança and the SextaBásica. Since 1999, she works as an actress and body trainer of the theatre group Katharsis. In 2006, she collaborated with Quadra Pessoas e Idéias in the projects 12 mentiras sobre a mesma garrafa and Núcleo de dança.

45


luxo de cu com corpo nu fafá carvalho & luiz de abreu brasil - ba/sp >> 20 min

Os conceitos de identidade e de sujeito estão mudando, assim como o sentimento de pertencimento a determinadas comunidades étnicas, raciais, lingüísticas e religiosas. Diante de tal constatação, a performance propõe uma reflexão sobre o sentido de identidade, que constrói o indivíduo e revela as marcas deixadas em sua psiquê e em seu corpo. O título do espetáculo foi retirado de um ditado popular usado pelo avô de Fafá. The concepts of citizenship and identity are changing, as well as the feeling of belonging to a determined ethnic, racial, linguistic and religious communities. Before such facts, the performance proposes a reflection about the meaning of identity, that builds the individual and discloses the marks left in its psyche and body. The title of the piece was taken from a popular saying used by Fafá’s grandfather.

46

Fafá Carvalho nasceu em Salvador, é mestranda em artes cênicas e licenciada em dança pela UFBA. É atriz, cantora, dançarina e também arte-educadora. Atualmente, dá aulas de danças afro-contemporâneas na Fundação Cidade Mãe, em Salvador. Fafá Carvalho was born in Salvador, is a postgraduate in scenic arts and licensed in dance at UFBA. She is an actress, singer, dancer and art-educator. Currently, teaches afro-contemporary dancet the Fundação Cidade Mãe, in Salvador.

11/11 · dom/sun >> Teatro Arthur Azevedo >> 19h30 12/11 · seg/mon + 13/11 >> ter/tue Teatro Cacilda Becker >> 21h conversa com os artistas após os espetáculos direção e concepção direction and conception >> luiz de abreu  performance performance >> fafá carvalho  músico ao vivo live music >> gui alcântara  foto photo >> luis batista  Este espetáculo foi criado dentro do projeto ateliê de coreógrafos brasileiros - ano iv  This piece was created within the project ateliê de coreógrafos brasileiros - year iv classificação etária rating >> 16 anos (r)

Luiz de Abreu nasceu em Araguari (MG). É dançarino e coreógrafo e teve seu primeiro contato com a dança nos terreiros de umbanda. Estudou dança em Uberlândia e Belo Horizonte, onde foi intérprete em várias companhias. Desde 2004, dedica-se ao tema ‘o corpo negro’. Luiz de Abreu was born in Araguari (MG). He is dancer and choreographer and he had his first contact with dance in the umbanda sacred places He studied dance in Uberlândia and Belo Horizonte, where she was an interpreter in many companies. Since 2004, she is dedicated to the subject, ‘the black body’.

47


porta das mãos – a exposição michel groisman & sung pyo hong brasil - rj

Exposição-jogo composta de fotos de mãos em várias posições. O visitante é convidado a preencher o espaço entre as fotos com a própria experiência, ao descobrir, com suas mãos, os infinitos caminhos sugeridos pelas fotografias. Exposição-game composed of diverse photos taken of countless hand positions. The visitor is invited to look at for the space between the photos; that is, to fill the empty space with their own experience, discovering, with their own hands, the infinite ways suggested by the photographs.

O trabalho que Michel Groisman desenvolve utiliza o corpo como espaço e matéria. Apoiado pela bolsa Uniarte, da Faperj, e pela Bolsa Vitae, seus trabalhos já participaram de exposições em cidades como Nova York, Lima e Genebra. Desde 2004, trabalha com a artista e pedagoga Gabriela Duvivier.

48

The work that Michel Groisman develops uses the body as space and substance. He has already been supported by the Uniarte da Faperj scholarship and by the Bolsa Vitae, his works have already participated in expositions in cities like New York, Lima and Geneva. Since 2004, he works with the artist and pedagogue Gabriela Duvivier.

13/11 · ter/tue >> Museu de Arte Moderna >> 19h30 a exposição fica em cartaz até 14/jan criação creation >> michel groisman  laboratorista lab worker >> sung pyo hong  preparação corporal (técnica alexander) physical preparation (alexandre technique) >> gabriela duvivier  molduras frames >> andre alvim  designer designer >> eduardo berliner produção production >> jussara cavalcante  apoio support >> núcleo pesquisas, festival panorama de dança, bolsa rioarte  agradecimentos special thanks >> domenico e zoy, leo dresh, rudy huhold, henrique pereira, gustavo caldas, elisa pessoa, milan, jair, jaime, mary geluda, moises groisman, artur idalgo, edna may duvivier e gabriela duvivier  fotos photos >> sung pyo hong  O desenvolvimento de Porta das mãos tem sido apoiado pelo Panorama de Dança desde sua 13ª edição.  The development of Porta das mãos has been supported by the Panorama de Dança since its 13th edition. classificação etária rating >> livre (g)

49


monocromos atelier de coreografia brasil - rj >> 40 min

Evidenciando uma espacialidade cambiável e trazendo noções de vazio à cena, a coreografia se caracteriza por agrupamentos que ganham novas configurações ao se inter-relacionarem. Nas palavras de Yves Klein: “É sempre necessário criar e recriar em uma constante fluidez física, a fim de receber a graça que permite a criatividade positiva do vazio”. Bringing to light a changing spatiality and notions of emptiness to the scene, the choreography characterizes itself by groupings that gain new configurations when inter-relating. In the words of Yves Klein: “Is always necessary to create and re-create in a constant phisical fluidity, in order to receive the grace that allows positive creativity towards emptyness”.

50

Há mais de dezessete anos ativo no cenário da dança brasileira, o coreógrafo carioca João Saldanha iniciou seus estudos em dança moderna e balé em Londres, na Heatherly School of Fine Arts, no Eden Dance Center e no Pineapple Dance Center. Em 2005, foi contemplado com o Programa de Bolsas Vitae de Artes e com o Prêmio icatu Holding para a pesquisa de ExtraCorpo. Choreographer João Saldanha has been active in the Brazilian dance scene for over seventeen years. He initiated his studies in modern dance and ballet in London, in the Heatherly School of Fine Arts, in the Eden Dance Center and the Pineapple Dance Center. In 2005, he was contemplated with the scholarship Vitae de Artes and the ICATU Holding Prize for the research of ExtraCorpo.

14/11 · qua/wed >> Teatro Villa-Lobos >> 21h >> pré-estréia conversa com os artistas após o espetáculo coreografia, luz e cenografia choreography, lighting and scenography >> joão saldanha  dançarinos dancers >> jamil cardoso, laura samy, marcelo braga, thiago granato e vivian miller  figurinos costumes >> francisco costa  produção production >> atelier de coreograia  música music >> gyorgy ligeti (ramiicações 1 e 2 e volumnia )  fotos photos >> joão saldanha classificação etária rating >> livre (g)

51


danças de repertório repertoire dances Companhia de Dança da Cidade Rio de Janeiro >> 100 min 11/11 · dom/sun >> Theatro Municipal >> 11h

52

companhia de dança da cidade direção artística artistic direction >> marise reis e roberto pereira  direção geral general direction >> marise reis  bailarinos dancers >> aline nascimento, ana carolina gregório, amanda fontenelle, beatriz peixoto, bianca hassib, clarisse paixão, karine fernandes, luna ornellas, mariana poses, michell baes, natália machado, paloma monteiro, renato cruz, thainá moretti  bailarino formado convidado invited graduate dancer >> leonardo mendes  coordenação técnica technical coordinator >> deise calaça  produção production >> diana de rose  agradecimentos special thanks >> ana mondini, angela nolf, hélio bejani, joão wlamir, manoel francisco, marcelo misailidis, regina sauer

sentinela >> 1983 >> 7’40

Sentinela faz parte do segundo espetáculo da companhia Nós da Dança, criada por Regina Sauer em 1981. Abrindo e encerrando o espetáculo Fração de segundo, de 1983, retratava um velório em que uma senhora faz o retrospecto de sua vida. Participaram da primeira versão, entre outros, os bailarinos André Vidal, Priscila Teixeira, Regina Sauer e Rita Renha. Quando a companhia fez dez anos, Sentinela foi remontada com bailarinos

importantes como Carlos Magno, Fernando Filetto, Paula Águas e Tony Rodrigues. A linguagem era a dança moderna, especialmente as técnicas de Martha Graham e Lester Horton, com as quais Regina teve contato em Nova York.  Sentinela is part of the second show by the company Nós da Dança, created by Regina Sauer, in 1981. Opening and ending the show Fração de segundo, 1983, it portrayed a wake where one lady makes a retrospect of her life. In the first version the dancers were André Vidal, Priscila Teixeira,

Regina Sauer and Rita Renha, among others. When the company made 10 years, Sentinela was restaged, with important dancers such as Carlos Magno, Fernando Filetto, Paula Águas and Tony Rodrigues. The language that prevailed was modern dance, especially the Martha Graham and Lester Horton techniques, with which Regina had contact in New York. coreografia choreography >> regina sauer  música music >> milton nascimento  agradecimentos special thanks >> regina sauer

catar >> 1987 >> 12 min

Tendo como ponto de partida uma parlenda, Catar é a primeira obra assinada por Lia Rodrigues e João Saldanha. Além de André Vidal, Denise Panessa, Marise Reis, Lia e João, que participaram da montagem original, outros importantes nomes da dança carioca, como Jacqueline Mota, Marcelo Braga, Lúcia Aratanha e Deborah Colker dançaram Catar.  Having a folktale as a starting point, Catar is the first work signed by Lia Rodrigues and João Saldanha. As well as André Vidal, Denise Panessa, Marise Reis, Lia and João, who participated in the original piece, other important names of Carioca dance, such as Jacqueline Mota, Marcelo Braga, Lúcia Aratanha and Deborah Colker danced Catar.

coreografia choreography >> lia rodrigues e joão saldanha  música music >> montagem sobre música africana, parlenda e tearing herself away de philip glass  figurino costume >> lia rodrigues e joão saldanha

suíte barroca >> 1973 >> 8 min

Última grande coreograia de Nina Verchinina, Suíte barroca pode ser percebida como um contraponto às experimentações feitas com a música contemporânea de Iannis Xenakis em Metastasis, de 1967. A sonoridade barroca foi utilizada como ponto de partida para criar pequenas peças em que a relação entre música e dança é o io condutor.  Last great choreography of Nina Verchinina, Baroque suíte can be perceived as a counterpoint to the experiments made with contemporary music by Iannis Xenakis in Metastasis, in 1967. The baroque sonority was used as a starting point to create small pieces where the relation between music and dance is the conducting wire. coreografia choreography >> nina verchinina  auxílio na remontagem help in restaging >> heloísa graça couto e coraly fernandes  música music >> sonata nº3 in g major, largo e nobile – francesco maria veracini concerto op. 5 nº 7 em ré menor – tomaso albinoni  figurinos costume >> inspirados nos originais de towik

53


busca opus 39 >> 1985 >> 11 min

54

Solo criado por Sonia Mota, dividido em três partes (tormentoso, con fuoco; expressivo ma non troppo e fuga, quasi libera), foi apresentado no espetáculo Fuga quasi libera, ao lado do bailarino Zecarlos Nunes. Explicita a trajetória da bailarina e coreógrafa paulistana, revisitando sua formação em balé clássico e a construção de sua própria linguagem de dança contemporânea.  Solo created by Sonia Mota, divided in three parts (tormentoso, con fuoco; expressivo ma non troppo and fuga, quasi libera), was presented in the show Fuga quasi libera, by the dancer, Zecarlos Nunes’ side. It fully shows the trajectory of the dancer and choreographer from São Paulo, revisiting her formation in classic ballet and the construction of her own language of contemporary dance. coreografia choreography >> sônia mota  concepção conception >> marco antonio carvalho  música music >> camille saint-saëns - o carnaval dos animais

boxe >> 1985 >> 3 min

Coreograia de Renata Melo para o legendário grupo paulistano Marzipan, fundado em 1982, que marcou uma época da dança brasileira ao fazer do cotidiano, com seus clichês e sua face

kitsch, a matéria-prima de suas “danças-vinhetas”, coreograias curtas. Na estréia de Boxe, dançaram Cacá Ribeiro e Zecarlos Nunes.  Choreography by Renata Melo for the legendary group from São Paulo, Marzipan, established in 1982, that was famous in Brazilian dance for making daily life, with its cliches and its kitsch side, material for its “dancevignettes”, short choreographies. In the opening of Boxe, Cacá Ribeiro and Zecarlos Nunes danced. coreografia choreography >> renata mello  música music >> barbara – bref

volúpia >> 1988 >> 11 min 20

Essa valsa, da gaúcha então residente em São Paulo Ana Maria Mondini, foi feita para o Ballet Ópera Paulista que, entre 1984 e 1991 e sob direção de Ângela Nolf, reuniu diversos nomes da dança paulistana. Em sua estréia, Volúpia contou com Adriana Almeida, Angela Nolf, Beth Resoléu, Carmen Gomide, Deborah Furquim, Marta César, Miriam Druwe e Holly Cavrell.  This waltz, creation of the choreographer from Rio Grande do Sul, then resident in São Paulo, Ana Maria Mondini, was made for Ballet Ópera Paulista that, between the years of 1984 and 1991 and under direction of Ângela Nolf, congregated

diverse names of São Paulo’s dance scene. In its opening, Volúpia counted with Adriana Almeida, Angela Nolf, Beth Resoléu, Carmen Gomide, Deborah Furquim, Marta César, Miriam Druwe and Holly Cavrell. coreografia choreography >> ana maria mondini  assistente assistant >> ângela nolf  música music >> johann strauss  figurino costume >> murilo sola  agradecimentos special thanks >> ana maria mondini e ângela nolf

45 movimentos, haydn >>1976  3 minutos com a realidade >> 1980 >> 10 min

Três coreograias simbólicas do Grupo Coringa, companhia pioneira da dança contemporânea carioca, criada em 1977 pela coreógrafa uruguaia Graciela Figueroa. A primeira obra é composta por movimentos inspirados nas artes marciais e foi construída por Graciela ainda no Uruguai; a segunda, foi criada ainda em BH para o Grupo Transforma. A terceira foi criada para a 4ª edição da histórica Oicina de Dança Contemporânea de Salvador e logo se tornou a marca do grupo. Entre os nomes que participaram do Coringa: Carlos Afonso, Debby Growald, Deborah Colker, Guto Macedo, João Carlos

Ramos, Lígia Veiga, Mariana Muniz, Michel Robin e Regina Vaz.  Three symbolic choreographies of the Grupo Coringa, a pioneer company of Carioca contemporary dance, created in 1977 by the Uruguayan choreographer Graciela Figueroa. The first work is composed by movements inspired by the martial arts and was constructed by Graciela still in Uruguay; the second was created still in Belo Horizonte for the Group Transforma. The third was created for 4th edition of the historical Oicina de Dança Contemporânea de Salvador and soon became the mark of the group. Among some important names that participated in Grupo Coringa: Carlos Alfonso, Debby Growald, Deborah Colker, Guto Macedo, João Carlos Ramos, Lígia Veiga, Mariana Muniz, Michel Robin and Regina Vaz. coreografias choreographies >> graciela igueroa

55


noites universitárias university nights 56

estudo coreográfico 01 7 min · UniverCidade Trabalho realizado a partir de pesquisa de movimento sobre desenhos aleatórios que produziram linhas.  Work carried out through movement research on random drawings that produced lines.  coreografia e intérpretes choreographers and performers >> ana amélia quadros, juliana gama, kívia carino, renata costa e thainá moretti  ensaiadora rehearser >> beatriz peixoto  visagismo make up >> anderson couto  música music >> 1 (philip glass)  orientação orientation >> paulo caldas

entre corpos e grafias

05/11 · seg/mon + 08/11 · qui/thU Teatro Cacilda Becker >> 21h Este é um dos mais queridos projetos que o Panorama acolhe em 2007: mostrar o resultado da experimentação artística no âmbito universitário carioca, ao longo de duas noites, no Teatro Cacilda Becker. Dessa forma se promove uma das principais funções do Panorama: descobrir talentos, incentivar a pesquisa em torno da dança contemporânea e criar contexto para os novos criadores. Desde 2006, o projeto se viabiliza a partir de parcerias com os três cursos de graduação em dança do Rio de Janeiro: UniverCidade, UFRJ e Faculdade Angel Vianna. This is one of the dearest projects that the Panorama receives in 2007: to show the result of artistic experimentation in the Carioca university circuit, throughout two nights in the Teatro Cacilda Becker. In this way it promotes one of the main functions of the Panorama: to discover talents, to stimulate contemporary dance research and to create a context for new and small creators. Since 2006, the project is made possible by partnerships with the three dance graduation courses from Rio de Janeiro: UniverCidade, UFRJ and Faculdade Angel Vianna.

3min · UFRJ Não existem limites entre o estar e o ser. O corpo é metamorfose do entre: estar em potencial e ser em movimento.  Limits between to be and being do not exist. The body is a metamorphosis of the between: to be in potential and being in movement.  coreografia, figurino e intérprete choreography, costume and performer >> renata azevedo  orientador orientation >> vanessa tozetto

fragmentos 4min · Faculdade Angel Vianna Coreograia desenvolvida sobre seqüências aprendidas em aulas de dança contemporânea com Ana Vitória.  Choreography developed from sequences learned in contemporary dance lessons with Ana Vitória.  coreografia e intérpretes choreographers and performers >> isabela prince, frederico baptista, heloísa caridade, luiza azeredo, milena codeço, monika pietrusewicz e severina santana  música music >> the egg (emile simon)  orientação orientation >> ana vitória

para avançar, me volto sobre mim 5min · UFRJ A coreograia trabalha questões acerca das relações entre o espaço interno e o externo. É a partir desse diálogo que o corpo se confronta consigo mesmo.  The choreography handles issues concerning the relations between internal and external space. It is from this dialogue that the body confronts itself.  coreografia, figurino e intérprete choreography, costume and performance >> gerson couto  orientação orientation >> vanessa tozetto  música music >> bolero for violin and orquestra (vanessa mae)

futebol no inferno 5min · Faculdade Angel Vianna Com uma linguagem lúdica e rítmica, que envolve dança e teatro, os artistas abordam repentes nordestinos.  With a playful and rhythmic language, that involves dance and theater, the artists approach Northeastern repentes (rhyming song competitions).  coreografia e intérpretes choreography and performers >> heder magalhães e isabela prince  música music >> futebol no inferno (caju e castanha)  orientação orientation >> márcia rubin

jovem 2min · UniverCidade Solo que visa reletir as manifestações dos jovens diante da atual realidade sócio-política.  Solo that tries to reflect the manifestation of the young before today’s socio-political reality.  coreografia e intérprete choreography and performer aline são thiago  orientação orientation >> esther weitzman

57


objeto para uma delicatessen sentimental

58

4min · Faculdade Angel Vianna Sob a inspiração da poesia de Maria Rezende, a pergunta é: até que ponto posso desejar e realizar o movimento? O resultado é um jogo entre potência e ato.  Under the inspiration of the poetry by Maria Rezende, the question is: until what point can I desire and make the movement? The result is a game between potential and act.  coreografia e intérprete choreography and performer >> julia franca  música music >> lauta mágica (mozart)  orientação orientation >> paulo caldas

equilíbrio 3min · UFRJ Forma, espaço e dinâmica desvelam-se no corpo que quer um equilíbrio entre as atitudes apolíneas e as dionisíacas.  Form, space and dynamics are revealed in the body that wants balance between Apollonian and Dionysian attitudes.  coreografia e intérprete choreography and performers >> hugo paixão  figurino costume >> sonia costa  orientador orientation >> maria alice motta  música music >> tense (kronos quartet)

entre 5min · UniverCidade Numa relação dinâmica, dois corpos se defrontam com planos, níveis e pesos.  In a dynamic relation, two bodies are faced with planes, levels and weights.  coreografia e intérpretes choreographers and perfomers >> michell baes e camila dudenhoeffer  música music >> bibo no aozora (ryuichi sakamoto)  orientação orientation >> paulo caldas

zoom

da terra

d’água

15min · UniverCidade Quando a atenção se volta para um só momento… abstraindo outros… que estão presentes… ao mesmo tempo…  When attention turns to only one moment… abstracting others… that are present… at the same time…  coreografia choreography >> alex neoral  intérpretes interpreters >> alex neoral, clarisse paixão, michel baes e paula maracajá

3min · UFRJ Terra. Fundamento que transmite a força da fertilidade e da ancestralidade, dando origem ao corpo que se mantém como seu prolongamento.  Earth. Foundation that transmits the force of fertility and ancestry, giving origin to the body that is maintained as its prolongation.  coreografia, figurino e intérprete choreography, costume and performer >> shirlene costa  orientador orientation >> maria ignêz calfa  música music >> chorando pra pixinguinha (toquinho)

5min · UFRJ Ser água física e simbolicamente, explorando sua sonoridade luida e passando por diferentes estados: memórias, assimilações, mistérios…  To be water physically and symbolically, exploring its fluid sonority and passing through different states: memories, assimilations, mysteries…  coreografia e intérprete choreography and performers >> mônica da costa  figurino costume >> monica da costa e julio callado  orientador orientation >> maria ignêz calfa  música music >> renata neves

a outra margem da esfera 6min · Faculdade Angel Vianna “O mundo é uma bola indigesta. Espera. Daqui a pouco o que resta é pouco. Para alcançar a outra margem da esfera.”  “The world is an indigestible ball. Wait. In a little what remains is little. To reach the other edge of the sphere.”  coreografia e intérpretes choreographers and performers >> gabriela alcofra, lucas rodrigues, maria izabel barreto  música music >> dolmen music (meredith monk), metamorphosis (philip glass)  orientação orientation >> ana vitória

grafo conecto 3min · UFRJ Partindo da caligraia oriental shodô, o trabalho desenvolve conexões entre Ocidente e Oriente.  Starting from the Eastern calligraphy, shodô, the work develops connections between East and West.  coreografia e intérpretes choreographers and performers >> eloá hayal e hugo paixão  figurino costume >> sonia paixão  orientador orientation >> maria alice motta  música music >> ito okashi

sou estou 5min · UFRJ Corpos dispostos como moradas e habitantes um do outro. A inalidade é buscar a primitividade do refúgio oferecida pela imagem do ninho.  Bodies disposed as dwellings and inhabitants of one another. The purpose is to search for the primitivity of shelter offered by the image of a nest.  coreografia e intérpretes choreographers and performers >> silvana rocco e vanessa soares  orientador orientation >> patricia pereira e maria ignêz calfa  música music >> 22-11 (fernando anitelli e luis galdino)

agora 9min · Faculdade Angel Vianna “Se em horas de encontros pode haver tantos desencontros, que a hora da separação seja tão-somente a hora de um verdadeiro, profundo e coletivo encontro.” Fernando Sabino  “If in hours of encounters one can have as many failures in encounter, then the hour of separation is the only hour of a true, deep and collective encounter.” Fernando Sabino  coreografia e intérpretes choreographers and performers >> ana carolina miranda, carolina silveira, cristina guimarães, elis ribeiro, fernando canabrava, isabela prince, manuela berardo, marina collares

59


sentido > centro

03/11 · sáb/sat >> Sentido > Centro Praça Cinelândia >> 12h e 17h

garrafão

60

No ano passado, para comemorar seus 15 anos, o Panorama inaugurou uma ocupação com performances e instalações no entorno da Cinelândia. Num feriado de sol, milhares de pessoas circularam pelos espaços, surpreendendo-se com as novas possibilidades de usar e olhar o patrimônio histórico e os espaços da cidade.Este ano, o sábado 3 de novembro marca o Sentido > Centro, projeto inédito que brinca com a idéia dupla de se deslocar a direção e o significado de uma das mais importantes paisagens cariocas: o eixo Lapa-Cinelândia. Num corpo em constante mutação como o Rio de Janeiro, a idéia de instaurar o estranhamento e a instabilidade é fundamental para se reinventar a relação entre arte e cidade. Entre uma performance e outra, música e bebidinhas no Bar da Ladeira, de frente para os Arcos da Lapa.

To celebrate its 15th birthday last year, the Panorama inaugurated an area around Cinelândia, in Rio’s city centre, occupying it with performances and installations. On a sunny holiday, thousands of people went around these places, being surprised at the different possibilities of using and looking at the Historical City Centre and the urban spaces of their own city. This year, on Saturday, 3rd of November Sentido > Centro, a new project that plays with the double idea of if dislocating the direction and meaning of one of the most important Carioca scenes: the axis LapaCinelândia. In a body in constant mutation, such as Rio de Janeiro, the idea of resorting to estrangement and instability is fundamental to reinvent the relation between art and city. Between performances, music and drinks at Bar da Ladeira, overlooking Arcos da Lapa.

os dois cia de dança rio de janeiro >> 40 min

A performance Garrafão resulta de um projeto de inclusão de questões sociais, urbanas e ambientais na pauta da dança contemporânea. Para o Panorama, Os Dois Cia de Dança convidou a Companhia de Teatro Roçacaçacultura, que há quinze anos realiza a Via Sacra da Rocinha. Montados em garrafões de água mineral de 20 litros, seus integrantes levam ao Centro um acontecimento desenhado para provocar discussões.

The performance Garrafão is a product of an inclusion project of social, urban and environmental issues in contemporary dance’s agenda. For the Panorama, the Os Dois Cia de Dança invited the Companhia de Teatro Roçacaçacultura, a group known for carrying out the Via Sacra da Rocinha for fifteen years. Its participants, sit on 20 liter bottles of mineral water, and take the event to the city center to provoke quarrels.

Este projeto foi contemplado com o Prêmio Klauss Vianna de Dança 2006.

This project was contemplated for the Prize Klauss Vianna de Dança 2006.

concepção conception >> hilton berredo e giselda fernandes  estrutura de movimentação movement structure >> giselda fernandes  colaboração collaboration >> paulo marques  direção artística artistic direction >> hilton berredo  participantes participants >> grupo roçacaçacultura  intérpretes colaboradores interpreters and collaborators >> ana beviláqua e rodrigo maia  ensaiador rehearser >> paulo marques  produção production >> os dois produções artísticas  apoio support >> centro coreográico da prefeitura do rio classificação etária rating >> livre (g)

www.osdois.com

61


03/11 · sáb/sat >> Sentido > Centro Bar da Ladeira >> 13h, 15h30 e 17h30

62

como queira

03/11 · sáb/sat >> Sentido > Centro Praça Cinelândia >> 13h30

letícia nabuco e renata rodrigues rio de janeiro / minas gerais >> 45 min

Subvertendo os papéis que cabem tradicionalmente ao artista e ao público, Como queira, dirigido pelas artistas Letícia Nabuco e Renata Rodrigues, representa um trabalho de pesquisa constante que se dá, principalmente, no espaço de apresentação. Essa dinâmica permite que se desenvolva um espetáculo diferente a cada encontro com uma nova platéia.

Subverting the roles that traditionally fit the artist and the public, Como queira, directed by artists Letícia Nabuco e Renata Rodrigues, represents a work of constant research that mainly happens in the presentation space. This dynamics allows a different show to develop at each meeting with a new audience.

paisagem de barranco

thiago costa minas gerais >> 120 min

Instalação coreográfica que aborda o tema da desterritorialização a partir de conceitos de Félix Guattari e Gilles Deleuze. O corpo em performance é o relevo que aciona uma cartografia negativa, expressando desgastes da geografia na sua representação bidimensional.

Choreographic installation that approaches the subject of the deterritorialization from concepts by Félix Guattari and Gilles Deleuze. The body in performance is the relief that sets in motion a negative cartography, expressing the wasting away of geography in its bi-dimensional representation.

concepção conception >> letícia nabuco e renata rodrigues  interpretação interpretation >> letícia nabuco  criação de movimento movement creation >> letícia nabuco  direção teatral drama direction >> renata rodrigues  sonoplastia sound effects >> cléber “kureb” horta  operação de luz lighting technician >> heloísa marinho  produção production >> letícia nabuco e renata rodrigues  fotos photos >> vânia marinho

proposição e performance proposition and performance >> thiago costa  orientação corporal corporal orientation >> tuca pinheiro  assistência de produção production assistance >> mauricio leonard  foto photo >> mauricio leonard

classificação etária rating >> livre (g)

classificação etária rating >> livre (g)

63


03/11 · sáb/sat >> Sentido > Centro espaço de criação Intrépida Trupe >> 13h30, 16h30

64

desenho

margô assis e eugênio paccelli horta minas gerais >> 40 min

Desenho é o espaço onde Margô Assis, coreógrafa desde 1995, e Eugênio Paccelli Horta, artista plástico, se encontram para desenvolver suas afinidades estéticas. O papel foi o meio escolhido para moldar, recortar e estender as idéias. O desenho e a dança confluem para um lugar em comum onde não há sobreposições, mas construções de diálogos, ora manifestados pelo desenho, ora pelo movimento.

Desenho is the space where Margô Assis, choreographer since 1995, and Eugênio Paccelli Horta, visual artist, meet to develop their aesthetic affinities. Paper was chosen to mold, cut and extend ideas. Drawing and dance flow to a common place that does not overlap, but constructs dialogues, sometimes revealed by drawing, sometimes by movement.

03/11 · sáb/sat >> Sentido > Centro Escadaria do Selarón >> 13h30, 15h e 18h

procura-se

núcleo de criação do dirceu – césar costa piauí >> 15 min

A adolescência traz sentimentos de busca e descoberta no ser em construção. No solo Procura-se, César Costa, bailarino de 17 anos, mescla conhecimentos de break dance, capoeira, mímica e dança contemporânea para expressar inquietações através de escolhas simples e sintéticas.

Adolescence brings feelings of searching and discovery in a being in construction. In the solo Procura-se, Cesar Costa, dancer who is 17 years old, mixes his knowledge of breakdance, capoeira, mime and contemporary dance, trying to tell us of his troubles through simple and synthetic choices.

criação e atuação acting and creation >> margô assis e eugênio paccelli horta  figurino costume >> eugênio paccelli horta  fotos photos >> margô assis, eugênio paccelli horta e marcelo arantes

interpretação e criação interpretation and creation >> césar costa  realização e apoio production and support >> núcleo de criação do dirceu  produção do núcleo nucleus production >> regina veloso e klayton amorim

classificação etária rating >> livre (g)

classificação etária rating >> livre (g)

65


03/11 · sáb/sat >> Sentido > Centro Cia. dos Atores >> 14h às 18h

66

movimento #2

03/11 · sáb/sat >> Sentido > Centro Teatro Odisséia >> 14h30

andrea maciel cia. de dança rio de janeiro >> 240 min

O trabalho Movimento n#2 foi conceituado durante o projeto de residência coreográfica CoLABoratorio. A obra integra dança, vídeo, artes plásticas e música eletrônica. Além da videodança Os sentidos do prazer: Movimento n#2, que deu origem ao trabalho, a instalação conta com performances ao vivo da coreógrafa Andrea Maciel, do videomaker Paulo Mendel e da artista plástica Mariana Abasolo.

The piece Movimento n#2 was praised during the choreographic residence CoLABoratorio. The piece integrates dance, video, arts and electronic music. Besides the videodance Os sentidos do Prazer: Movimento n#2, where the research had begun, the installation brings live performances with the coreographer Andrea Maciel, the videomaker Paulo Mendel and the visual artist Mariana Abasolo.

bordal

cia bonde d rio de janeiro >> 40 min

Nova criação da performer, artista visual e pesquisadora das artes do corpo Giti Bond, Bordal explora as relações estabelecidas entre os corpos de três mulheres a partir de uma coreografia de gestos que tecem um bordado de imagens, estados e memórias.

New creation of the performer, visual artist and body arts researcher Giti Bond, Bordal explores the relations established between the bodies of three women from a choreography of gestures that weave an embroidering of images, states and memories.

criação e interpretação creation and interpretation >> andrea maciel, mariana abasolo, paulo mendel  videodança videodance >> os sentidos do prazer: movimento n#2  argumento concept >> andrea maciel  roteiro script >> mariana abasolo, paulo mendel  direção e coreografia direction and coreography >> andrea maciel, paulo mendel  intérprete performer >> andrea maciel  direção de fotografia/câmera camera and photography director >> guilherme rodrigues  direção de arte art direction >> mariana abasolo  animação animation >> mariana abasolo, paulo mendel  edição/making of edition/making of >> paulo mendel, lucas rodrigues  trilha sonora original/dj soundtrack/dj >> daniel britto  orientador de pesquisa research orientation >> giorgio ronna  maquiagem make up >> jorge muniz  co-produção coproduction >> manimal produções artísticas ltda.  apoio support >> centro coreográico da cidade do rio de janeiro

concepção, direção e coreografia conception, direction and choreography >> giti bond  assistência de direção assistant director >> lilyen vass  orientação cênica scenic orientation >> gustavo barros  intérpretes/criadoras interpreters/creators >> joana abreu, lilyen vass, marina collares  colaboração na criação de movimento collaboration in movement creation >> ana paula bouzas  trilha sonora soundtrack >> paulo baiano  figurino costume >> drea nuñez

classificação etária rating >> 18 anos (nc-17)

classificação etária rating >> livre (g)

www.andreamaciel.com

www.bonded.com.br

67


03/11 · sáb/sat >> Sentido > Centro Centro Cultural Justiça Federal >> 14h30 e 15h30

68

200ml

núcleo de criação do dirceu – janaína lobo piauí >> 20 min

O corpo reage ao som produzido por suas ações e se relaciona com o que é descartável e deformável. O copo descartável é fonte de pesquisa e objeto de cena em função do material de que é feito – o plástico – e do som característico que emite quando é manuseado, tocado, amassado. O plástico é visto como um elemento que reflete a modernidade, a cultura de consumo e as relações descartáveis. O corpo-copo, amassado, desmontado, é reorganizado.

A body that reacts to the sound produced by its action and that relates with what is disposable and deformable. The disposable cup is a source of research and a scene object because of the material that it is made of - plastic - and of the characteristic sound that it emits when used, touched, kneaded. Plastic seen as an element that reflects modernity, the culture of consumption and disposable relations. The body-cup, that is kneaded, disassembled and reorganized.

03/11 · sáb/sat >> Sentido > Centro Centro Cultural Justiça Federal >> 14h30 e 15h30

piaçava

os dois cia de dança rio de janeiro >> 12 min

Piaçava é um work in progress. A criação parte do exercício sobre a relação corpo-objeto desenvolvido pela companhia dirigida pela bailarina e coreógrafa Giselda Fernandes e o artista plástico e arquiteto Hilton Berredo. Trata-se de um diálogo de dois corpos com seis vassouras de piaçava. Enfatizando o resultado plástico do entrecruzamento de linhas e corpos no espaço, Piaçava descontextualiza, de modo lírico, o objeto banal com o objetivo de transmutar o movimento funcional em obra artística.

Piaçava is a work in progress. Its creation is part of the body-object relation exercise of the company directed by dancer and choreographer Giselda Fernandes with artist and architect Hilton Berredo: in this case, a dialog of two bodies with six piassaba brooms (a type of broom made from palm tree leaves). Emphasizing the visual result of the crossing of lines and bodies in space, Piaçava uses a lyrical way to de-contextualize the banal object with the objective to get from the functional movement its transmutation into artistic work.

concepção, coreografia e interpretação concept and interpretation >> janaína lobo  cenário e figurino set design and costume >> janaína lobo  consultoria de figurino e assistente de palco costume consultant and stage assistant >> layane holanda  design de luz light design >> dalton camargos  orientação orientation >> lenora lobo, marcelo evelin e hugo rodas  realização e apoio production and support >> núcleo de criação do dirceu e iv mostra de intérpretes criadores do núcleo alaya dança  produção do núcleo nucleus production >> regina veloso e klayton amorim

direção geral e concepção general direction and conception >> giselda fernandes  colaboração collaboration >> paulo marques  coreografia choreography >> giselda fernandes  direção artística artistic direction >> hilton berredo  intérpretes/pesquisa de movimento interpreters/movement researchers >> ana bevilaqua e rodrigo maia  maître de ballet/ensaiador ballet master/rehearser >> paulo marques  criação de luz light design >> paulo marques  administração e secretaria administration and secretary >> meiristela luniere  contabilidade accounting >> dds contabilidade  produção production >> os dois produções artísticas ltda.  apoio support >> centro coreográico da prefeitura do rio

classificação etária rating >> livre (g)

classificação etária rating >> livre (g)

69


03/11 · sáb/sat >> Sentido > Centro Teatro Odisséia >> 16H

70

a mão e o pilão

03/11 · sáb/sat >> Sentido > Centro espaço de criação Intrépida Trupe >> 12h30, 18h

núcleo de criação do dirceu – elielson pacheco e luís carlos vale piauí >> 40 min

Este trabalho foi construído a partir da necessidade de se propor um novo olhar para o corpo masculino, no contexto específico da relação entre dois homens. A partir dessa aproximação, discutem-se binômios como sexo × convenção, homem objeto × objetos humanizados, clichê × essência.

This work was constructed from the necessity to consider a new look towards the masculine body, specifically in the context of the relation between two men. From this approach binomials such as sex vs. convention, man object vs. humanized objects, clichê vs. essence are discussed.

redoma

intrépida trupe rio de janeiro >> 18 min

Redoma é um exercício teatral acrobático tridimensional inspirado nos diversos objetos-escultura do artista plástico Farnese de Andrade. Um homem confinado em uma redoma convive com suas memórias como meio de preenchimento. Prisioneiro de sua solidão, expressa o embate entre medos, tristezas, perdas, libido e alegrias. Quatro cordas suspensas limitam o espaço de suas questões. Risco, força e suspensão jogam com o desequilíbrio e o descarte de suas memórias.

Redoma is a three-dimensional acrobatic drama exercise, inspired by diverse object-sculptures by the artist Farnese de Andrade. A man confined in a bell jar coexists with his memories as a way being fulfilled. This prisoner, in his solitude, expresses the confrontation between his fears, sadness, losses, libido and joys. Four suspended ropes limit the space of his issues. Risk, force and suspension play with the imbalance and the discarding of his memories.

intérpretes-criadores interpreters and creators >> elielson pacheco e luís carlos vale  dramaturgia final final dramaturgy >> fábio crazy da silva  consultoria de figurino costume consultant >> layane holanda  concepção de luz light design >> marcos paulo  sonorização sound effects >> herbert rogger  produção production >> joel pereira  direção do núcleo nucleus direction >> marcelo evelin  produção do núcleo nucleus production >> regina veloso e klayton amorim  realizado por produced by >> núcleo de criação do dirceu

criação creation >> leonardo sena, valéria martins e renato linhares  direção direction >> valéria martins  elenco cast >> leonardo sena  coreografia choreography >> renato linhares  figurino costume >> valéria martins e renato linhares  trilha sonora soundtrack >> samuel rodrigues  produtora executiva production manager >> beatriz sant’ana  riggers >> felipe silva e carlos eduardo (índio)  realização produced by >> intrépida trupe

classificação etária rating >> livre (g)

classificação etária rating >> livre (g)

www.intrepidatrupe.com.br

71


03/11 · sáb/sat >> sentido > centro bar da ladeira >> a partir das 12h

03/11 · sáb/sat >> Sentido > Centro Cine Odeon BR >> 15h30

72

sessão panorama / curta cinema les disparates e outros filmes A estréia brasileira de Les disparates, celebrado filme do francês César Vayssié, inaugura a parceria do Festival Panorama de Dança 2007 com o Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro. A produção é estrelada e co-criada por um dos mais importantes coreógrafos da atualidade, o francês Boris Charmatz, que se apresenta, dentro da programação, no dia 7 de novembro, no Teatro Villa-Lobos. Na Sessão Panorama serão exibidos ainda trabalhos de três criadoras brasileiras e de quatro espanhóis. Em Fora de campo, Claudia Muller esconde a dança para revelar seu impacto nas pessoas. Em Passagem, Celina Portella e Elisa Pessoa ocupam com coreografia uma casa vazia. Com Aprop, Aitor Echeverría se aproxima ao máximo da pele para desvendar o toque. E o trio Maira Sala, Rafael Ugarteche e Bruno Mateos repensa os limites do corpo num rápido encontro com uma bailarina no curta Ausente.

diversos países >> 44 min

Panorama inaugurates a partnerships with Curta Cinema Short Film Festival with the premiere of Les Disparates, celebrated film by César Vayssié. With and co-created by French choreographer Boris Charmatz – who is present in Panorama 2007 – is one of the leading names in European dance today. In the same program, selected by Curta Cinema together with Panorama, are three brazilian creators and four Spanish ones. Claudia Muller hides dance to reveal its impact on people in Fora de campo. Celina Portella and Elisa Pessoa use choreography to fill an empty house in Passagem. In Aprop, Aitor Echeverria get closer to the skin to unveil touch. And the trio Maira Sala, Rafael Ugarteche and Bruno Mateos re-thinks the limits of the body in a brief encounter with a dancer in the short Ausente.

walking poem rio – work in progress

udflugt dinamarca >> duração variável

O trabalho explora a presença da audiência como uma dança. Saindo do Bar da Ladeira, o público será levado para um tour nos arredores da Lapa, onde, individualmente, percorrerá um trajeto de sons, imagens e textos. Um jogo não-ficcional no qual a realidade passa a desafiar a percepção de mundo de cada um. Este work in progress é resultado da oficina da companhia no Rio.

The work explores the presence of the audience as a dance. From Bar da Ladeira, the audience will be led on a tour of Lapa surroundings where, individually, will be send on a prepared path with stimulations from sound, text and images. A non-fictional play within reality starts to challenge each one’s perception and view on the world. This work in progress is the result of the workshop led by the company in Rio.

les disparates direção direction >> césar vayssié  frança  1999  icção  35mm  cor

elenco team >> vera maeder, jacob langaa-sennek, kristofer krarup e participantes da oicina

classificação etária rating >> 16 anos (r)

classificação etária rating >> 16 anos (r)

informações em www.curtacinema.com.br

www.invisiblerealityshow.com

73


encontro da red sudamericana de danza south american dance network meeting 74 74

31/10 · qua/wed – 04/11 · dom/sun >> Espaço Sesc

O 6o Encontro da RSD – Red Sudamericana de Danza tem o apoio de Hivos (Holanda), MEC – Ministerio de Educación y Cultura (Uruguay), IAEM - Instituto de Artes Escénicas y Música (Venezuela), Instituto Universitario de Danza – Iudanza (Venezuela), Fundación Compañía Nacional de Danza (Venezuela), DIRAC – Dirección de Asuntos Culturales del Ministerio de Relaciones Exteriores (Chile), Escuela Andanzas de la Pontificia Universidad Católica del Perú, 1, 2 na Dança (Brasil) e Grupo Senda (Argentina). The 6th Meeting of the South Americand Dance Network has the support of Hivos (Holanda), MEC – Ministerio de Educación y Cultura (Uruguay), IAEM – Instituto de Artes Escénicas y Música (Venezuela), Instituto Universitario de Danza – Iudanza (Venezuela), Fundación Compañía Nacional de Danza (Venezuela), DIRAC – Dirección de Asuntos Culturales del Ministerio de Relaciones Exteriores (Chile), Escuela Andanzas de la Pontificia Universidad Católica del Perú, 1, 2 na Dança (Brazil) and Grupo Senda (Argentina).

Este ano, o Panorama acolhe o 6º Encontro da rsd – Red Sul Americana de Dança, a mais importante organização de dança independente do continente, com a participação de aproximadamente 30 profissionais vindos de Argentina, Chile, Uruguai, Paraguai, Peru, Bolívia, Equador, Venezuela, Colômbia, Brasil, México e Costa Rica. Panorama will host the 6th Meeting of the Network, the most important organization of independent dance in the region, with the participation of 30 professionals coming from Argentina, Chile, Uruguay, Paraguay, Peru, Bolivia, Ecuador, Venezuela, Colombia, Brazil, Mexico and Costa Rica.

A RSD é uma organização criada em 2001 com o objetivo de estimular o intercâmbio de experiências em torno da dança na América Latina, através do trabalho em rede. A RSD já organizou numerosos encontros regionais, participou de mais de 50 atividades associadas e criou uma plataforma virtual (www.movimiento.org), por meio da qual divulga notícias da rede, convocatórias, agenda de eventos, banco de dados, galeria de fotos e vídeos, artigos e fóruns de discussão. The RSD is an organisation created in 2001 to encourage the exchange of experiences and know-how of Latin American dance trough networking. Since its creation, the RSD has organized numerous regional meetings, participated in more than fifty associated activities in the region, and created the website www.movimiento.org to inform about the networking activities, announcements, agenda of regional dance events, database, photo and video albums, articles and opinion forums.

Ao longo de cinco dias, a RSD participará de discussões, grupos de trabalho e debates públicos com a comunidade de dança carioca, o que representa mais um passo no estreitamento dos laços entre os atores da dança latino-americana. Panorama hosts the members of the Network for five days of discussions, workgroups and public debates open to the participation of the dance community of Rio, representing one more step in strengthening the relationship between the different actors from Latin American dance.

75 75


oficinas workshops oficina de la… a la… da escritura à coreografia Juan Dominguez >> espanha 05 – 09/11 >> espaço sesc sala de dança >> 10h às 15h 10/11 · sáb/sat >> espaço sesc multiuso >> 17h* 76

*conversa pública sobre a residência

Como entendemos o movimento? Como o escrevemos? Como o executamos? Esse projeto de investigação consiste na criação de um código que relaciona as linguagens oral/escrita à linguagem corporal. Com o código construído, o grupo passa a descobrir relações entre o corpo, a subjetividade e as diferentes linguagens, buscando novos métodos de se fazer coreografia. O workshop conta com a assistência do coreógrafo Xavier Le Roy, do videoartista espanhol Lennart Laberenz e das lingüistas Mariana Trotta e Mercedes Marcilese. O projeto tem apoio do Instituto Cervantes do Rio de Janeiro. How do we understand movement? How do we write it? How do we execute it? This investigative project consists in the creation of a code that relates the verbal/ written languages to the corporal language. With the constructed code, the group starts to discover new relations between body, subjectivity and the different languages, searching for new methods of making choreography. The workshop counts on the assistance of the choreographer Xavier Le Roy, the Spanish videoartist Lennart Laberenz and the linguists Mariana Trotta e Mercedes Marcilese. The project is supported by Instituto Cervantes do Rio de Janeiro. Formado em dança clássica, contemporânea e vídeo na Espanha e nos Estados Unidos, Juan Domínguez é intérprete e coreógrafo. A partir de 1987 começou a trabalhar com diversas companhias na Europa, ministrando aulas e oficinas de dança e composição. Desde 2003, é diretor artístico do Festival In-Presentable (La Casa Encendida/Madrid). Trained in classical, contemporary and video dance in Spain and the United States, Juan Domínguez is an interpreter and choreographer. From 1987 he started to work with different companies in Europe, giving dance and composition lessons and workshops. Since 2003, he is the managing artistic of In-Presentable Festival (La Encendida/Madrid House).

oficina viagens performáticas Udlugt >> Dinamarca 15 – 19/10 + 22 – 26/10 >> 13h30 às 19h30 os resultados serão parte do projeto sentido>centro

A oficina, que trabalha com o conceito “the invisible reality show” (o espetáculo da realidade invisível) na criação de performances site-specific, tem como foco a experiência do público, oferecendo-lhe diversos pontos de vista para perceber o entorno, as situações e a si próprio. The workshop, that deals with the concept “invisible reality show” in the creation of site-specific performances, has the experience of the public as focus, offering diverse points of view for it to perceive its surroundings, situations and itself. O grupo dinamarquês Udflugt é formado pela criadora e performer Vera Maeder, o compositor e designer de cenário e luz Jacob Langaa-Sennek e a bailarina Kristofer Krarup. Realiza performances interativas, trabalhos site-specific na natureza e em espaços públicos, instalações e projetos de teatro, movimento e dança, além de trabalhos de arte social e projetos sobre o aspecto performático do cotidiano. O projeto tem apoio do Danish Arts Council Committee for the Performing Arts. The Danish group Udflugt is formed by the creator and performer Vera Maeder, the composer and set and light designer Jacob Langaa-Sennek and the dancer Kristofer Krarup. It carries out interactive performances, site-specific works in nature and public spaces, installations and theater projects, movement and dances, as well as social art works and projects on the performatic aspects of daily life. The project is supported by the Danish Arts Council Committee for the Performing Arts.

oficina percepção física Alejandro Ahmed >> Brasil 03 – 05/11 >> Espaço Sesc Sala Multiuso >> 9h às 14h Partindo de um trabalho de movimentos no chão e da distribuição do próprio peso no espaço, a oficina objetiva desenvolver uma maior amplitude de movimentos com melhor organização do esforço. Utiliza-se o risco como instrumento para se encontrar um estado de auto-regulação, a partir da velocidade, da percepção e do controle. Starting from floor movements and the distribution of one’s own weight in space, the workshop’s objective is to develop a bigger amplitude of movements with a better organization of effort. Risk is used as an instrument to find a state of autoregulation, based on speed, perception and control.

77


78

Alejandro Ahmed é coreógrafo residente, diretor artístico e bailarino do Grupo Cena 11 Cia de Dança, onde desenvolveu a técnica da percepção física, que objetiva uma dança em função do corpo. Seu olhar sempre esteve voltado para os limites corporais e as possibilidades que o corpo propõe para a transformação do corpo do outro, sendo este “outro” o espectador ou o cúmplice da ação. Alejandro Amhed is resident choreographer, artistic director and dancer of the Grupo Cena 11 Cia de Dança, where he developed the physical perception technique, that has as an objective a dance in function of the body. His look is always turned toward the corporal limits and possibilities that the body proposes for the transformation of the other’s body, being this “other” the spectator or the proposer of the action.

oficina eskutik hitzak Filipa Francisco & Idoia Zabaleta >> portugal / Espanha 06 – 09/11 >> Espaço Sesc Sala de Ensaio >> 9h às 14h 09/11 · sex/fri >> Espaço Sesc Multiuso >> 17h* *apresentação de resultados

A oficina investe nas (im)possibilidades de se converter em “outro”. Eskutik Hitzak busca gerar um espaço que envolve escrita, tradução e interpretação para contrastar as diferentes maneiras de fazer, pensar e dizer. Através desse laboratório, o projeto Dueto pretende continuar construindo pontes entre imaginação e corpo, entre teoria e prática, entre a minha casa e a sua, entre o processo da dupla e um outro. The workshop invests in the (im)possibilities of converting oneself in “another”. Eskutik hitzak tries to generate a space that involves writing, translation and interpretation to contrast the different ways of making, thinking and saying. Through this laboratory, the Dueto project intends to continue building bridges between the imagination and the body, between theory and practice, my house and yours, between the process of a couple and an other.

oficina para shift... centre Opiyo Okach >> quênia 06 - 08/11 >> Espaço Sesc Sala de Ensaio >> 15h às 18h 09 - 11/11 >> Sesc Tijuca >> 10h às 15h A oficina é marcada pelo cruzamento de técnicas que se baseiam na improvisação e na composição instantânea. A pergunta é: como escolhemos nosso ponto de vista diante das várias possibilidades em um espaço multifacetado? O coreógrafo incluirá bailarinos cariocas na apresentação do espetáculo Shift...centre, no Sesc Tijuca. This workshop is marked by the crossing of techniques based on improvisation and instant composition. The question is: how do we choose our point of view facing many possibilities in a multifaceted space? The choreographer will include Carioca dancers in the presentation of Shift… centre, at the Sesc Tijuca.

79


conversas públicas public talks realidades da dança contemporânea latino-americana 31/10 · qua/wed >> Espaço Sesc Mezanino >> 17h30

80

Apresentação pública da Red Sul-Americana de Dança, que desenvolve projetos no continente, e do projeto Sul Sul, que lançará um website de referência sobre a atividade da dança contemporânea na América Latina.  Public presentation of the south american dance network – and its projects in the continent - and the project south-south, that will launch a new reference website about contemporary dance in Latin America.

cartografia rumos itaú cultural dança 2006/2007 + filme entre tantos

05/11 · seg/mon >> teatro maison de france >> 14h

Composta de livro e DVDs, a Caixa Cartograia Rumos Itaú Cultural Dança 2006/2007 apresenta vinte textos, além de dois ensaios fotográicos. Acompanha ainda uma série de DVDs com registros das 25 pesquisas coreográicas contempladas na última edição do Rumos Dança, cinco videodanças e entrevistas com os artistas. Na ocasião, será lançado o ilme Entre tantos, de Nelson Enohata, Ricardo Carioba e Sonia Sobral, realizado a partir do acompanhamento dos artistas em seus ensaios e apresentações durante a mostra Rumos Dança.  Composed of book and DVDs, the Box Cartografia Rumos Itaú Cultural Dança 2006/2007 presents, as well as two photographic essays. A DVD series is also enclosed with registers of the 25 choreographic researches contemplated in the last edition of the Rumos Dança, five video-dances and interviews with the artists. At the same occasion, exibition of the film Entre tantos, by Nelson Enohata, Ricardo Carioba and Sonia Sobral. This work follows the artists in their rehearsals and presentations during the Rumos Dança.

predeterminação e adaptabilidade: dança e tecnologia em função do corpo do cena 11 06/11 · ter/tue >> Oi Futuro >> 13h

Encontro com convidados do Cena 11. Durante a conversa, o grupo fará demonstrações práticas e exibirá trechos de suas obras em vídeo, onde são criadas interfaces entre corpo e tecnologia através da utilização de sensores, câmeras, acelerômetro, robôs, programas de detecção de padrão, vídeo e sistemas de vjing relacionados ao corpo. Participação das experiências com o público.  Meeting with Cena 11 guests. During the talk, the group will make practical demonstrations and will show parts of its works on video, where they create interfaces between body and technology through the use of sensors, cameras, accelerometers, robots, programs of standard detection, video and vjing systems related to the body. Participation of the experiences with the public.

the consequence of infinite endings

supervisão dramatúrgica dramaturgical advice >> jan-philipp possmann

david weber-krebs 12/11 · seg/mon >> Maison de France >> 15h

The consequence of infinite endings é uma leitura-performance que brinca com as implicações do movimento com uma estratégia estética especíica. Criado a partir de cenas selecionadas do cinema, da arte e da performance, o trabalho caminha na estreita margem entre a relexão crítica e o engajamento emocional. The consequence of infinite endings é uma coprodução do plateaux festival (mousonturm, frankfurt), unfriendly takeover e gasthuis.  The consequence of ininite endings is a lecture-performance that plays with and questions the implications of this movement as a specific aesthetic strategy. Building on selected scenes from film, art and performance, the lectureperformance will navigate along the narrow margin between critical reflection and emotional engagement. The consequence of ininite endings is a coproduction by plateaux festival (mousonturm, frankfurt), unfriendly takeover and gasthuis.

81


espaços venues

teatro arthur azevedo rua victor alves, 454 campo grande  2413.3622 310 lugares r$ 2,00 >> r$ 1,00*

theatro municipal

teatro villa-lobos

governador >> sérgio cabral ilho  vice-governador >> luiz fernando pezão  secretária de estado de cultura >> adriana rattes  subsecretário de cultura >> carlos eduardo guimarães  presidente da fundação theatro municipal >> carla camurati  vicepresidente da fundação theatro municipal >> myriam lewin

direção >> marcos edon

p. marechal loriano, s/nº centro  2262.3935 2.300 lugares R$ 6,00 >> r$ 4,00 >> r$ 2,00*

sesc tijuca

rua barão de mesquita, 539 tijuca  2238.4566 450 lugares entrada franca com distribuição de senha gerente adjunta >> cissa gomes  executiva técnica cultura (gestora do evento) >> patricia castro  executiva técnica cultura (administradora do teatro e ginásio) >> cleide fonte  operadores de luz >> cardosão e marcos oliveira fernandes  operadores de som >> luís carlos lopes e francisco cruz

av. princesa isabel, 440 copacabana  2275.6695 463 lugares r$ 10,00 > R$ 5,00*

sesc são joão de meriti

av. automóvel clube, 66 são joão de meriti  2755.7070 350 lugares entrada franca com distribuição de senha executivo técnico >> vanderlei galvão  técnicos >> andré nobre, fernando bragança e jonas gomes

sesc são gonçalo

av. presidente kennedy, 755 estrela do norte  2712.3282 350 lugares entrada franca com distribuição de senha gerente >> vânia regina motta  coordenador técnico >> gerson canutto  executivo técnico de cultura >> ayres ilho  técnicos do teatro >> adriano sampaio e luiz antônio cardoso

direção geral >> charles moura  iluminador >> sérgio faria (kibe)  auxiliar administrativo >> jailson lopes  eletricista >> carlos antônio da silva

teatro maison de france av. pres. antonio carlos, 58 centro  2544.2533 200 lugares entrada franca com distribuição de senha 1 hora antes administrador >> cédric gottesman  técnico de som e luz >> rodrigo bezerra de melo

teatro armando gonzaga

teatro mário lago

diretora >> selma monteiro  iluminador >> carlos alberto da silva  maquinista >> jair ribeiro  bilheteria >> sérgio cáglia

diretor >> ricardo de andrade  porteiro >> alcides m.  técnico de luz >> ismael martinusso  limpeza >> sandra alves de souza

av. general oswaldo cordeiro de faria, 551 marechal hermes  2299.8019 275 lugares r$ 2,00 >> r$ 1,00*

centro cultural justiça federal

av. rio branco, 241 centro  3212.2550 142 lugares entrada franca com distribuição de senha 1 hora antes direção geral >> des. fed. sergio schwaitzer  direção executiva >> cícero antônio f. de almeida  setor de produções cênicas e audiovisuais >> sergio mota tereza cardoso  estagiárias >> juliana pepino, natasha guevara

rua jaime redondo, 2 vila kennedy  2405.3766 168 lugares r$ 2,00 >> r$ 1,00*

oi futuro

rua dois de dezembro, 63 lamengo  3131.3060 83 lugares r$ 10,00 >> r$ 5,00* presidente >> josé augusto da gama igueira  vice-presidente >> george moraes  direção >> maria arlete gonçalves e samara werner  equipe >> alberto saraiva, andré couto, lávia vianna, lúcia nascimento, maíra pimentel, maria de fátima santana, mariana várzea, pedro prata, renata fontanillas, roberto guimarães, shirley ioretti, taíssa thiry, tatiana laura, tatiana zanotti, victor d’almeida


teatro cacilda becker

rua do catete, 338 largo do machado  2265.9933 130 lugares r$ 10,00 >> r$ 5,00* administradores >> cláudio aranghathy e ricardo malheiros  assistente administrativo >> alcides gonçalves  iluminação >> arnaldo moreira  operador de som >> luiz horas  apoio >> elias araujo, manuel tavares e p. roberto  manutenção >> natércia pereira

teatro glaucio gill

cardeal arcoverde, s/nº copacabana  2299.5580 200 lugares r$ 10,00 >> r$ 5,00* diretor >> helio balbi  administrador >> paulino ramos da silva  equipe de administração >> benualva lúcia nascimento valadares, danielle varanda chagas e elivaldo da sena silva  bilheteiro >> elbio dias teixeira  porteiros >> antônio benedito seraim, antônio carlos rocha, waldir alves dos santos  equipe de iluminação >> djalma neves dos santos e iran farias moço  equipe de manutenção >> carlito ferreira de almeida, josé maria vieira e severino da luz gonçalves

bar da ladeira

rua evaristo da veiga, 149 lapa  2224.9828 entrada franca gerência >> josé dias

teatro odisséia

av. mem de sá, 66 lapa  2224.6367 100 lugares entrada franca com distribuição de senha gerência >> jorge alexandre guerreiro ramos

espaço sesc**

rua domingos ferreira, 160 copacabana  2548.1088 multiuso >> r$ 6,00 >> r$ 3,00* mezanino >> r$ 12,00 >> r$ 6,00* gerente >> beatriz radunsky  gerente adjunto >> cely bianchi  executiva técnica >> tatyana paiva  coordenador administrativo >> rodrigo corrêa administradora do teatro >> leysa vidal equipe técnica >> alexandra jordão, benhur alvarez, carlos isidro, celma batista, elias vieira costa, sérgio da silva  bilheteiro >> sidnei leal marateo  assistente técnico >> daniel victor dos santos  assistente técnica >> márcia casares da silva  executiva técnica >> luciene alcântara terra

cia. dos atores

rua manoel cardoso, 10 e 12 lapa  2242.4176 60 lugares entrada franca com distribuição de senha coordenação geral >> bel garcia, césar augusto, marcelo olinto  coordenação de produção >> amanda cezarina  produção de base >> laura couto  administração >> pan eventos

espaço de criação intrépida trupe fundição progresso rua dos arcos, 24 lapa  2220.1977 70 lugares entrada franca com distribuição de senha

coordenação >> vanda jacques  secretária >> adriana  limpeza >> fernando  técnicos e montagem >> índio e felipe nando

museu de arte moderna avenida infante dom henrique, 85 aterro do lamengo  2240.4944 entrada franca para o evento da programação

cine odeon br

praça marechal loriano,7 centro  2240.1093 630 lugares r$ 5,00* direção >> marcelo mendes  produção >> mariana maceri e isabela santiago

escada do selarón

rua manoel cardoso – lapa entrada franca

* meia-entrada para estudantes, maiores de 65 anos, portadores do cartão petrobras (no máximo 2 ingressos por espetáculo) ** no espaço sesc preços especiais para comerciários: multiuso >> r$ 1,00

mezanino >> r$ 3,00


equipe panorama 2007 staff direção geral e curadores general direction and curators

eduardo bonito e nayse lópez

coordenação de produção production coordinator

rossine a. freitas

transporte transportation

cenotécnicos set coordinator

maria claudia périssé

celso paiva jean pessoa jose celestino

produção production

atividades paralelas parallel activities

flavia candida patricia bárbara

gabriela baptista

coordenação de projetos projects coordination

isabel ferreira

assistente atividades paralelas parallel activities assistant

allan de paula

assistente de produção production assistant

andré santos bilheteria box office

marilda samico videoteca panorama videoteque

melanie freguin tradução workshops translation workshops

flávia souza receptivo travel and hotels

marcelle darrieux raquel leiko equipe receptivo welcome team

carla sardinha ivana fontenelle marcela miranda melanie freguin

coordenação técnica technical coordination

eletricistas cênicos light assistants

juca baracho jorge camacho gustavo acorsi marcos paulo eduardo elder

circuito sesc e teatros armando gonzaga, mário lago e arthur azevedo

fabrício baeta produtores sentido > centro centro cultural justiça federal

renata monnerat cia. dos atores e escada selaron

cinthia mendonça

produtores nos teatros production at venues

adriana ortiz

theatro municipal, teatros villa-lobos e cacilda becker

estagiário intern

santiago ganuza

projeto gráfico graphic design

joão doria textos texts

priscila maia tradução translation

júlia merquior kathia ferreira

coordenadora coordinator

hugo damatta sergio santos felicio mafra francisco humberto alan castelo karam cabral rose teófilo

ana laet com.

edição e revisão editing and proof reading

d5 produções artísticas

equipe staff

comunicação communication

alessandra cadore e daniel de castro espaço sesc

márcio azevedo oi futuro

felipe bittencourt sesc tijuca

renata monnerat teatro glaucio gill

rodrigo soprana

consultoria financeira finance consulting

marcus bonito gerência financeira financial management

sonia ferman escritório contábil accountants

sesan contabilidade serviços gerais general services

kelly cristina

assessoria de imprensa press office

belém com


agradecimentos thanks 13º batalhão de polícia militar adriana banana adriana ferraz de oliveira ailton franco jr. alberto saraiva alfons hug alida bhering ana casales ana cristina mota ana laet andré barcellos andréa dacal andréa katiúscia angel vianna angelo defanti arnaldo siqueira associação cultural contracampo bárbara diniz beatriz caiado beatriz radunsky bia junqueira bruno katzer carla camuratti carla lobo carlos eduardo guimarães carmen santanna carminha gongora césar augusto christine pally cia dos atores ciro pereira cristina becker daisy abreu david linhares eduardo ades

eliane costa ellen prado equipe bar da ladeira equipe funarj ernesto gadelha fábio ferreira fernanda cecco fernanda taddei fernando lopez vazquez francisco dos anjos jr. fundação parques e jardins guarda municipal do rio de janeiro isabel lito joana nardelli joão furtado josé carlos ballotin julia lima julie greyland kátia gualter klayton amorin latin american travel leo feijó e equipe matriz leonel brum lia rodrigues lis kogan lucia nascimento luciene bottentuit lucy bottentuit luis gulherme guerreiro marcelle morgan marcelo evelin márcia dias marcos moraes maria arlete mark depputer matthias pees

miriam lewin monica moreira natacha melo norma dumar paulo furtado paulo mattos paulo reis polícia militar do estado do rio de janeiro regimento cel. enyr cony dos santos regina bonito regina veloso rita sa marques roberto guimarães roberto pereira rodrigo lamounier samara werner sandra lyra sergio laurentino sérgio mota simone avancini sonia sobral sophie renaud stephen rimmer subprefeitura do centro histórico do rio de janeiro tais walmuth reis tânia amorin tayna ybarra thereza rocha valeria martins veridiana gomes fernandes victor d’almeida walter braga

Festival Panorama de Dança 2007  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you