Page 1

~

PREFEITURADACIDADE

DO RIO DE JANEIRO / SECRETARIA MUNICIPAL

Teatro Corlos Gomes - Praça Tiradentes

,~'~'

DE CULTURA / RIOARTf

20 a 31 de outubro de 1999 de quorta à domingo às 19 h

li'.~.'~

-t-w-r-r-r-'

.. '

,


PREFEITURADA ClDA%B~f~~tffi~d~%DHALL LUIZ PAULOFERNANDEZCONDE Moyor of Rio de Janeiro City

HELENASEVERO Municipal Secretory of Culture

ODUVALDOBRAGA President of RioArte

TE~WlM~~mTER

MOACYR GÓES

Arfisfic Direclor DENISE ESCUDEIRO

Administrofive Direclor SUlA VILLElA, MARCO FIGUEIREDO

Administrolors FÁBIO P. SOUZA, JAIRO R. MARTINS E MARCOS PAULO

lighfing HUMBERTO SILVA E EQUIPE

MARIA JÚLlA VIEIRA PINHEIRO Projects Director of RioArte

ALBERTOS. BENZECRY

Director of Scenic Art Division of RioArte

SeI Technicion ANTONIO FERRARI E EQUIPE

Heod 01 Mointenonce CEZAR SALLES

Stoge Director CEcíLIA VIAN NA

Chombermoid CARLOS MADUREIRA

Sound Operolor


Agoin, lhe public in Rio de Janeiro sholl have lhe opportunity to know ond appreciote lhe most insHga1ing trends of contemporory dance et lhe 81h Panorama RioArte de Danço, from 201h to 31st of October, at (orlos Gomes Theoter. lia Rodrigues, lhe m1isfic director, shores lhe curatorship wllh lhe reseorcher Roberto Pereiro. The partnershlp wilh FunartejMinc, Goelhe Ins1irute, The French Consulate, AFM ond SESC/SP shoU enable lhe presentofions of "Zeitroum - The Spoce of TIme", by lhe Portuguese choreogropher setlled in Germony, Rui Horta, ond "Nom Donné Par rAuteur", with lhe presence of Jérome Bel, Fronca's present hil' in contemporary dance. The big novelty Ihis year is "Noite Cortoca", wilh presentolion of original choreographies signed by Paulo Monruono, Michel Groisman, Priscillo Teixeiro, André Vida!, Androo Maciel and Eslher Weitzman. Besides, Ihere will also be nrst-ftme presento1ions of wOlks by Doni lima, João Wlamir, João Sllidanho and Frederico Paredes. Anolher nrst-fime show et lhe 8th Panorama RioArte de Dança is "Coreografia Paro Ouvir" (Choreogmpy To listen To), by Quasor Cio. de Dança. Groups Caixa de Imagem and Cio. Três de Paus, from São Paulo, os wall os choreogrophers ond doncers Marcos Gollon, lora Pinheiro, Morto Soares ond Gícia Amorim shall take part' in lhe festival. Ubert6ndio, a ciiy in lhe stote of Minas Gerais, shal! bring lhe greot innovanon in Brozilian street-dance with Cio. de Danço Balé de Ruo. The progrom of lhe 81h Panorama is not limited to me stoge shows. It unrolas itself in parollel aciiviiies such as films, rrnsíer dass, workshops, debates ond launching of lhe book "lições de Danço". 5uch octivifies shall toke ploce at Centro de Arte Hélio Oitlcica, Teatro VillcrI..obosond Tex Sludio de Danço. The Bureou of eulrure of Rio de Janeiro Crty Hal! keep encouroging contemporory dance, for they baliava Ihis is one ar me strongest eulrura! ta!enls of lhe local citizens. MUNICIPAL SECRETARY OF CULTURE


Mais uma vez o público carioca teró oportunidade de conhecer e apreciar as tendências mais insHgantes da dança contempor6nea, com a realização, de 20 a 31 de outubro, no Teatro Carlos Gomes, do 8º Panorama RioArtede Dança que conta com a direção artísHca da coreógrafa Lia Rodrigues e a curadoria conjunta do pesquisador Roberto Pereira. A parceria com a Funarte/Minc, o InsHtuto Goethe, o Consulado geral da França, AFM e o SESC/SP possibilitarlÍ a realização dos espetáculos "Zeitraum - The Space of Time", do coreógrafo português radicado na Alemanha Rui Horta, e "Nom Donnê Par rAuteur", com a presença da sensação da dança contempor6nea francesa, o coreógrafo Jêrôme Bel. A grande novidade deste ano é a tealização da "Noite Cariom", com a apresentação de coreografias inéditas assinadas por Paulo Mantuano, Michel Graisman, PriscillaTeixeira, André Vidal, Andréa Maciel e Esther Weilzman, além das estréias dos novos trabalhos de Dani Lima, João Wlamir, João Saldanha e Frederico Paredes. Outro espetáculo em estréia no 8º Panorama RioArtede Dança é "Coreogmfia para Ouvir", da Quasar Cia de Dança. De São Paulo, estarão presentes grupos como a Caixa de Imagens e a Companhia Três de Paus, bem como os coreógrafos e bailarinos Marcos Gallon e lcm Pinheiro, Marta Soares e GlciaAmorim. E de Uberl6ndia, MG, viró a grande inovação da dança de rua no Brasil com a Companhia de Danço Balé de Ruo. A programação deste 8º Panorama não se esgota nos espetáculos, desdobrando-se em outras aHvidodesparalelas, como Mostra de Curto-Metragens, Master Class, Workshop, encontro teórico e lançamento do livro"Liçõesde Danço", o serem realizadas no Centro de Arte Hélio OiHcico,no Teatro Villa-Lobose na TexStudio de Dança. A Secretaria de Cultura da Prefeitura do Cidade do Rio de Janeiro conHnua incenHvando o danço contempor6nea na certeza de ser esta uma dos mais fartes culturais do carioca.

SECRETÁRIA MUNICIPAL DE CULTURA


----.----------------------~------------~----~------------------------------, Aniong 011orlísis, choreogrophers ond doncelS are tnosB wnó nOY'eo gféater mohifjlV - mey má nomÓrfS, but olso nOníórfs in meir ert Todoy, me e i5 prtrditgl~ no intermmonol!v renowned group in wníth Y'orrousríoltorrofíiies me not represented, cofllributíng wilh siJecific cunuml impulseS in jóint produdiíms. ThUí;, dance and dance theater are o kíríd õf art mot integrote'S the world Thllltfgn on ~óordírrorlJ miscegilnution ond imbrirotliln of traditiol15, mytTIs, or~ins, sfyllsiíc résourre5, expléssions, rolors míd tl1é ríl@sT diVlfrsifre'dfft~ures glle (jiJi) imírgine. Based on sucn pmmlsa Wê rm offjrm Ihot eoch dance resiivnlls good for me intllrdíange ondfor me t(arrsmJ~ion óf arilsiic informotion ond stimuli for new ldeas and pJ'õductions. Therafore, Festival Panorama RioArre de Dança, presents me mos! recent local OIrd Broziliun ~rod!fctions (o snow CI.lse) und ot me sorna time invites young choreogmpners ond forelgn groups. In Ihis gamanng, lhe workshop chamcter ano lhe e)(chunífe Df experiences is ilfe rnlJst importan'! 1roit. Goethe Institute in Rio de Janeiro thonks me Municipal Bureau of (unure, Municipollnstitute of Art and Cunure - ~ioArte, orfimc direGlor lia Rodrlgues ond local dance insiítulions for tnking parI in Ihis festival for íhe mird lime, setling bonds with Gerrnany ond helpirrg shope the event. In order to emich this garnerlng, we hove invited Rui Horta Slage Works fnm Munkh wilh me pwduclíon "ZElTRAUM", afld olso helped bring the compony of Cristino Mauro, o Brozilian who lives in Hamburg. Jhe choreogroJlher sholl present her iirst pisca ellfiffell "FAl<E ITI WE AREGOOD". Both productions showing for lhe first fime in.hofin Americo. This presentotion integrotes the cunural agreement balween GoeThe Instituta in Rio de Janeiro ond RioArte, Goethefarum and Muffathalle in Munich, signed mo years ogo. In this some yoor, during lhe reolizotion of Panorama, on internotional jury chose - ond RioArte sponsored - lhe presentotion af me campanies Rubens Barbot and Paulo Nestorov in Germony in 1998. By this agreement, ihe compony "Staccato" of Paulo Caldas, hos been indicated md shall roke ihe production "UlGHTMOTIV" to the sIllge Df Muffolhalle next December. lhe Municipal Bureous of Cunure Df Rio de Janeiro and Munich believe that such dialog is viml for e deaper mUluol understunding ond a more frequent contuct of arlísls of bom colJntries. Tnsrefare mey plon on enhoncing this ogreement by setling more utlistic presentuftons par vem. I

DIRECfOR Df GOElHE INSTffUTE, RIO DE JANEIRO! BRAZIL Gm

"

1

I'\{l 1111NI

nr~n~A.m..l!


Dentre todos os artistos, os coreógrafos e bailarinos têm maior mobilidade, sõo nômades, mas tombém nômades da sua arte. Hoje não há quase nenhum conjunto internacionalmente conhecido, no qual niio estejam representodas muitos nacionalidades, contribuindo com impulsos culturais específicos para produções conjuntos. Assim considerados, a dança e o teatro de dança já siio uma arte que integra o mundo, miscigenando e imbricando de maneira inaudito as tradições, os mitos, as origens, os recursos estilisticos, os expressões, os cores e os figuras mais variadas que possa imaginar. Partindo dessa premissa, podemos afirmar que cada Festival de danço serve para o interdlmbio e para o transmissiio de informações artfsticas e impulsos para novos idéias e produções. O Panorama RioArtede Dança, este ano em sua oitavo edição, ~ integra o agenda Assim, o Festival Panorama RioArtede Dança, apresenta as produções mais recentes dos universos local e brasileiro, ( uma vitrina, um show cose ), cultural do Rio de Janeiro e do País como um dos eventos mais expressivos do órea de convidando jovens coreógrafos e grupos do exterior. Neste encontro, o caróter de oficina e o inierdlmbio de experiências esffi em primeiro lugar. danço. O Instituto 60ethe do Rio de Janeiro agradece à Secretaria Municipal de Cultura da Odade do Rio de Janeiro, ao Instituto Municipal de Arte e Suo competente programação vem sendo concebido de fomna o cantemplar as d"lferentes Cultura - RIOARTE,à diretora artfstica Ua Rodrigues e às instituições locais de dança em poder participar pela terceira vez deste Festival, tendências existentes no panorama do danço, aproveitondo, com muito oportunidade, o estobelecendo vlnculos com a Alemanha e contribuindo para a definição do perfil do evento. Para enriquecer esse encontro convidamos a efervescência do momento atool. Companhia Rui Horta ( Rui Horta Stage Works) de Munique, com a produçiio "ZEITRAUM",assim como ajudamos na vinda da nova A participação do FUNARTEcomo parceira no eventa, é o reconhecimento do suo Companhia da brasileira Cristina Moura, que vive e trabalho em Hamburgo. A coreógrafa irá apresentar a suo primeira obra, com o título imparttlnda. Do mesmo fomna que reconhecemos e aplaudimos o política paro o órea de "Pourquoi c'est toujaurs moi". Ambas as produções com estréia na América Lo~na. r--------dança, desenvolvido pelo Secretario Municipal de Cultura. Estn apresentação integra o acordo cultural entre o Insmuto 60ethe do Riode Janeiro e o RioArte,o Devemos destocar ainda o formo exemplar de parceria entre as diversas imições envolvidos que, cada qual colaborando de 6oetheforum e a Mulfuthalle em Munique, assinado há dois anas. Neste mesmo ano, durante a acordo com sua vocação específica, enriquece e possibilito o participação dos grupos convidados. Dessa fomna, o Instituto reorlZaçiiodo Panorama, um júriintemodonal escolheu - e o RioArtepatrocinou - o ida das Companhias Goethe, o Consulado Francês no Riode Janeiro e a AFM, viabilizam o participaçiio de grupos intemacionais, enquanto o FUNARTE Robens Bmbô e Pau~ Nestorov para apresentnções, em 1998, na Alemanha. Seguindo este acordo, vem possibililor que o Panoroma tenho suo visiio nacional. durante a rearlZação do Panorama 1998, a Companhia "Staccato", de Paulo Caldos, foi o indicado, e levam em dezembro deste ano, 00 palco da Muffathalle, em Munique, a produção "UGHTMonV". Em 1999, estomos iniciando, ainda que ~midamente, uma novo formo de parceria: um dos espetáculos programodos pelo Aaeditondo neste diálogo culturol paro o aprofundamento do compreensiio mútua e o encontro mais evento estende suas apresentações para o Teatro Cocilda Becker, espaça do FUNART~que tem sua programação voltado freqüente de artistos de ambos os países, as Secretnrias Municipais de Cultura do Riode Janeiro e de exclusivamente para o dança. No próximo ano, esperamos, o interdlmbio entre os atividades deste teotro e do Panorama sejam Mun~ue, ~anejam o estreitomento deste acordo com mais apresentações artislicos par ano. ainda maiores, consolidando, cada vez mais, essa parceria. DIRETOR DO INsmuro

GOETHE, RIO DE JANEIRO/INsmurO

CUIJURAL BRASil AlEMANHA

~!~!~tal'ltllrl!

PRESIDENTEDA mU!.I\I[


o Panorama

RioArte de Dança, que entra na sua 8º edição, já é tradicional na cidade e no país, tendo se tornado um centro descobridor de novos talentos da expressão coreogrófico brasileira contemporHnea. Seu papel foi fundamental para o realização da Bienal de Dança de lyon em 1996. Foi no Hmbito do Panorama RioArte de Dança que Guy Darmet, diretor da Bienal, encontrou boa parte das Companhias que convidou para lyon. O momento foi muito oportuno para a danço brasileira. Do mesma forma, também foi muito oportuna a recente viagem à França da diretora artfstica do Panorama RIOARTEde Dança. Os contatas com o centros coreogróficos regionais, com o "Centre National de Ia Danse' e, em particular, com o Festival de Montpellier, vão possibilitar o intercHmbio promissor que se inicia nesse momento com o vinda do jovem Companhia JÉROME BElo Essa cooperação com a França será reforçado com a presença neste Panorama RioArte de Nathalie Schulmann, pesquisadora do Centre National de Ia Danse. Especializada em pedagogia e com atuação reconhecido na França no estruturação e valorização do ensino da dança, Nothalie foi convidado pelo Panorama RIOARTEde Dança e mostrará uma das técnicas que desenvolveu no atelier nldnesiologia do danço". É com prazer que constatamos que nossa tradição de intercHmbio permanece viva. Mais de 20 Companhias brasileiras já se apresentaram em lyon. Por outro lodo, Angelin Preljocoj, Montalv(}-Hervieu, Bouvier'()badia e Joseph Nadj percorrem os Festivais do Brasil. Temos certeza de que o Panorama RioArte de Dança, graças à parceria que estó se iniciando agora com o colaboração da AFM Association Française d' Aclion Arlistique ), representará mais um vetor na colaboração sempre crescente entre nossos peses,

INTERcMlBIOS CULTURAIS/CONSUlADO

Panorama RioArtede Danço, now in its 8th edifion, is already Iradition in the city and counlry, hoving become o new talent finder of contemporary Brozilian cnoreographic expression. It ployed o fundamentol role in lhe realizotion of lyon's Dance Biennial in 1996. It was in Panorama RioArte de Danço Ihat Guy Damnet, director of the Biennial, found mony of lhe groups he invited to lyon. It was o very posilive moment for Brozilian dance. Ukewise, Panorama RioArteartislic director's recent ITipto France wos very positive. lhe contocts with regional choreographic centers, wilh "(entre National de 10 Danse" and, particularlv, with Montpellier Festival, shall crente o promising interchange Ihot iniffotes at Ihis moment with lhe presence of the young compony Jerome Bel. Ihs coopero1ion wilh France shall be strengthened wilh lhe presence et Ihis Panorama RioArte of Nathalie Schulmann, reseorcher of lhe Centre National de 10 Danse. Ms. Schulmann is specialized in pedagogy and has renowned works in France in strudurotion ond valorizo1ion of teaching of dance. She hos been invited by Panorama RioArte de Danço and shall demonstrote one of lhe techniques she developed in the otelier nkinesiology of dance". We ore glad to verify Ihot QUi interchonge tradi1ion is alive. More Ihon 20 Brozilion groups hove been in lyon. On lhe olher hand, Angelin Preljocoj, Monllllv~ervieu, Bouvier.Qbadia ond Joseph Nodj ean be seen in Brozilian festivais. We ore certoin Ihat Panomma RioArte de Danço, thonks to lhe portnership Ihot now is iniliated wilh collabomlion of AFM (Associa1ion Françoise d'Aclion Arlisliquel, shall represent oÍle more vector in the ever growing colloboration between our counlTies.

GERAL DA FRANCA CULTURAL INTtRCRANGES/GENERAL CONSUlAlt DF FRANCE


IWI HQl~TASlA@l: WOR[(S A1emanhaGennony DuraçãoOuraíion83' Estréia no 8rasiIDebut 1nBr0Zl1 Rui Horto, noturol de Usboa, começou sua carreira como bailarino no Ballet Gulbenkian/Portugal. Foi diretor da Companhia de Dança de Usboa. Chegou li Alemanha em 1991 coma diretor e coreógrafo do grupo S.O.A.P.Dance lheoter a convite do Mousontunn Frankfurt. Com esse grupo apresento~ no mundo inteiro nos mais importontes festivois. Ganhou o 1 º prêmio nos Rencontres Intemationales de Bagnolet, o Bonnie Bird Award. Coreografou como convidado para diversos grupos como Endança (Brasil), Ballet Gulbenkian, CullbergBallet, Grand lheatre de Genêve, entre outros. Foi agraciado, recentemente, com o Segundo Prêmio dos Produtores Alemães de Coreografia por uma obra nolóvel no universo independente do balé alemão. Desde 1998 trobolha como coreógrafo residente na Mulfuthalle, Mun~ue, com o apoio da Secretoria Municipal dessa cidade. RuiHorto pretende criar, ainda em 1999, novos obras pora suo companhia, uma peço para o Nedenonds Dons lheoter 11e re-encenor obras poro o londestheoter Unz e o Bollet Nationol de MarseillejFronça.

ZEITRAUM - THE SPACE OF TIME Essa peça foi inspirada nos trabalhos do arquiteto holandês Rem Koolhaas e no último livrode ltalo Calvino, "Seis propostos pora o próximo milênio n, que descrevem com profundidade e ironia exilemos a utopia entre o que sonhamos e o que podemos atingir efetivamente. Nessas obros, o idéia do futuro é representado em cores positivas como aventura desconhecida, muita distante da representação fatalista da virada do milênio. No palco atuam seis bailarinos, seis caraeteres distintos na concepção do coreógrofo, seis individuos de personalidade forte como protagonistas de um jogo, cujas regras são desconhecidas, e do qual não há nem ganhadores nem perdedores. Zeilroum - lhe Space of Time foi cfr1lroduzida pela Mulfuthalle/Munique, Alemanha e com o apoio da Secretaria Municipalde Cultura de Munique, Maison de Ia Culture Bourges, TofelhalleNürenberg, e os membros do Segundo Prêmio Alemão de Produção Coreográfica.

of Companhia de Dançode üsboo. He arrived in Gannany in 1991 os director and dlOroographer of lhe group S.O.A.P. Dance lheoter invited by Mousontunn Fronkfurt. With Ihis group, he performed oraund lhe world ot lhe most ÍI11jlOrtontfestiva~. He won lhe first prize ot Rencanlres Iniemationoles da Ba!J101et,!he Bannie BirdAward. He wos irrvitedto choreograph for several groups sudh os Endanço (Brozil), Ballet Gulbenkinn,CullhergBallet, Grond lheotre de Genàve, omong olhers. Recenriy,he has been grante<!lhe Second Poze of Germon ProolKersof Choreogrophyfor a remarknble piece in lhe independent UnivBrse01 Gennan ballet. Since 1998 he hos worked os resident choreographer in Mulfuthalle, Munich, wilh lhe support 01 lhis ci1y's Municipal Bureou. Rui Horto intends to creote - still in 1999 - new pieces for his company, one piece for Nederlands Dons Theoter 11 and ta r~ge pieces for londestheoter Unz and Ballet National de MarseillejFrance.

ZElTRAUM - THE SPACE DF TIME RuiHorto, bom in üsbon, storted his coreer os bailei dancer

noite de o5erfüf(r"'"

lhis piece has been inspired in lhe works of lhe Dutch orchitect Rem Koolhaos and in lhe lotes! book by ltalo (olvino, ·Six proposals for lhe next mlllennium", which

desaibe in extreme deplh and irony lhe utopia bemean whot we dreom and whot we on effective~ reach. In these piecas, the idea of future s represented in positive colors like en unknown adverrture, very distant from lhe fotalist representotion of lhe tum of lhe millennium. On stoge !hera are six dancers, six different charocters in lhe conception 01 lhe choreogmpher, six individuo~ of strong personality like protagonists of a gome in which rules are unknown and Ihera are no winners or losars. Zeitroum - lhe Spoce of Time has been cfr1lroduced by Muffolhalle / Munich, Germeny ond with lhe support of lhe Muniàpal Bureou of Culture of Munic, Maison de 10 Culture Burges, Tafelhalle Nürenberg, ond the members of lhe Second Germen Prize of Choreographic Production. COREOGRAfIACHORIDiRAPHYRUI HORTA CENÁRIOE ILUMINAÇÃOSfJTINGAND UGIf11IlGRUI HORTA BAlIARINosDMmS RUI HORTA, OLGA COBOS, PETER MIKA, VOLKER MICHL, NICOIA fAROFIGUO, BERTHA BERMUDEZ E BRUNO HEYNDERICKX. TKHICOSTEOtIllCWlS CHRISTIAN VAN LOCK, ANUSCKA FREUND, MEINRAD HUBER. MúslWÃuslc VENS &. VENS DE DAVIO VAN MLDEREN, CHRIS HEIJENS E ANDRIES DE MARES OYENS


Espettículo de teatra de animaçõo individual, com duração de 5 minutas por pessoa, executado dentro de uma caixa, baseado nas caixas teatrais, comuns em feiras e ruas do Europa nos séculos XVIII e XIX, nos atuais "caixas lambes~ambes" existentes no Brosil e no "caixa preto" de uma solo tradicional de teatro. A CAIXADE IMAGENSé mais que um teatro de bonecos dentro de uma roixo: é uma pequeno ~ho de emoções JXIIicu~res, em 00s00 do resgate do roma_o poé1icodos llllÇllS onde se encontrovom o realejo, o fotógrafo ~mbekInOO, o vendedor de sorvete com seus pirulitos de dlOCOIate O ~ Caixa de Imagem existe desde 1994, tendo criodo vários trobo~os e se apresentodo om sucesso no Brasil e no exterior como: Fes1ivu1de Voherm/lttíha, lheoter der We~/Alemanha e no Fes1ivu1de Avignon 1999. UMA VEZ UM DANÇARINOInspirado no obra e no vida do bailarino de Bulô, o japonês Kazuo Ohno. lheater show of individual animotion, wi!TI an opproximote dulUlion of 5 minutes par pmsall. lhe pertormonre is inside a box, bosed on !TIoo11icolboxes, common in morkets and streets of Europa in !TIa 18lh 000 19m centuries, on lhe "Iambe-lombe" boxes found in Brazil ond on lhe "block box" of o IlOdifionallheater hal!.

CAIXA DE IMAGENS (BOX OF IMAGES) s more lhon a puppet show inside o box. lts o smoll island of private emofions, seeking to rescue lhe poeficol romance of lhe squores where ane could fiOO!TIe harrnonico ployer, !TIe rudimentol photographer ('Iamb~ambe'), the ice-<reom mon wi!TI 011his chocolate candies. Caixa de Imagem was bom in 1994 and has aeoted mony works ond performed successfully in Brazil ond abrood - Festival de Volterra/lto~, lheoter der WeltjGerrnony ond Avigon Festivol in 1999. UMAVEZ UM DANÇARINOInspired in the work and life of lhe Bulô doncer, lhe Joponese Kozuo Ohno. CONCEPÇÃOCONCEl'TION MONICA SIMÕES, EVELYNCRISTlNA, FÁBIO COUTINHOE CARLOSGAÚCHO MANIPUIAÇÃoMANIPUIATION MONICA SIMÕES E EVELYNCRISTlNA CONFECÇÃO DEBONECOSPUPrE!'s MANUFAOllRlNG GRUPOCAIXA DE IMAGEM E COLABORADORES IWMINAÇÃoUGHI1NG CARLOSGAÚCHO PRODUÇÃO EDIREÇÃDPROoUCTION ANDDIRECTION MONICA SIMÕES, CARLOSGAUCHO,EVELYNCRISTlNAE FÁBIO COUTINHO

Paulo Monfuono é formado pelo EscolaAngel Vionna, onde ledonou danço contemportlneo, anatomia, cinesiologia e fisiologia. Em 1989/90 fundou e coreogrofou pora o grupo lóbulo Raso e coreografou pora o Intrépido lrupe. Foi bailarino do Componhia Aéreo de Danço e do Componhio Débarah Colker, onde foi responsóvel pelo preporação, criaçõo e execução de movimentos em Vulcõo e Velox. Atualmente é professor do UnivelCidadefRJ

RECORR[NCIA: QUASI-INSTANTE Existem OlVersos teorias que tentom exphcor o dejõ 'lU. Cada uma delas plausível dentro de suo rmho de radocfnio. Entretonto, todos possuem pontos de interseçõo. lodos fo~m de tempo, memória e percepção. O lugar que permite este fipo de lapso é terreno de investigação desse trobalho. Paulo Monfuano sludied ot Escola Angel Vionno, where he tought contemporary dance, onotomy, kinelics ond physiology. In 1989/09 he founded lhe graup lóbulo Rosa aOOchoreogrophed for Intrépido Trupe. He was o dancer in Componhia Aéreo de Danço ond Companhia Débornh Colker, where he was in charge of preparanon, aeofion and execunon of movements in 'Vulcõo' ond 'VeIox'. AI present, he s a Professor ot UnlvelCidode/RJ.

RECORRtNClA: QUASHNSTANTE lhere ore mony !TIeories lhm try to explein d~ii vu. Eoch OTIeis plausihle in its trock of thought. Nevertheless, 011of Ihem overlap. They ali talk obout fime, memory and perccption. lhe place lho! allows lhis kind of lapse is invesfigalion terroin for Ihis work. DIREÇÃOECOREOGRAFIADIRECTION ANOCHORE06RAPHY PAULO MANTUANO BAlIARINosDANCERS ANDRÉAMAClEl BRUNOSANTOS,CLÁUDIO RIBEIRO,FEUPEROCHA,MÁRCIAFEUÓ,PATRICIABARCELOS, PATRICIALEITÃOE PAULOMANTUANO TRIIIlA TIWX FEUPEROCHAEPAUlOMANI\JAOO AssISltNOAGERAl.EFIGURlNosGENEFAl AssISTANCE ANDCOSlUIMS MÁRCIAFEIJÓ DESENHO DELuz!JGHTDESIGNRENATOMACHADO DIREÇÃO DEVlDEOVIDEO DIREGlONGERALDOMELO E PAULO MANTUANO DIRETOR DEFOTOGRAFlAl'HoTOGMY DIREClOR GERALDOMELO AGRADEClMENTOSTHANKS TO DANIELAVISCO {UNIVERCIDADEl, MARIO ORLANDOFAVORITO,CAMUA PITANGA,DEBORAH COLKERE JOÃO EUAS (CIA DE DANÇADEBORAHCOLKER), VAlÉRIAMARTlNS (INTRÉPIDATRUPE), NÚCLEOCONTATO, WALTERUMA TORRESE ANGELVIANNA. APoioSUi'PORT Ófioos EMPORIOOCCHIAU


Fundada em 1988 na cidade de GoiHnia, a Quasor Cia. de Dança rompeu as fronteiros do Estodo de Goiós, tendo seu talento reconhecido no Brosil e no exterior. Entre os principais prêmios conquistados ao longo de sua trojefória destoco~e: Prêmio de melhor espehículo em Tel Avivjlsroel, 5 premiações do Mambembe de Dança de 1987, dentre elas Melhor Companhia, Melhor Espehículo e Melhor Core6grafo. Hoje ê uma das mais conceituadas companhias brosileiros de dança. Henrique Rodovalho, seu core6grofOiesidenle, ê um dos mais talentosos core6grafos de sua geroção. Founded in 1988 in lhe city of Goi6nio, Quosar Cio. de Danço has broken Ihrough lhe borders of lhe Stote of Goiós ond now hos ils talenl ocknowledged in Brozil ond obrood. Among lhe main prizes conquered olong lhe WIJ'{ we point out lhe Best Performance Aword in TelAviv/ Israel, 5 Mambembe Dance awmds in 1987, among Ihem: Best Compony, Best Performonce and Best Choreagropher. II is todlJ'{ one of lhe most respected Brozilion componies. Henrique Rodavalho, its residentchoreogropher, is one of lhe most flIlented choreogrophers of his generotion.

COREOGRAFIA PARA OUVIR Fazer uma fusõo. Confrontar dois universos dis1intos a mOsico e o dança e no Que hó de comum entre ambos: a vontade de se apresentar enquanto uma possibilidade. O anseio de fazer com Que os olhos "ouçam" uma realidade presente, verdadeiro e rico, que ainda existe. To make a fusion. To confront two differenl universes; music and dance, and what Ihey hove in common: lhe will to show Ihemselves os a possibility. The longing to make eyes 'Iisten' o present, !rue nnd rim reolity Ihot sI111 exists. COREOGRAfIACHORfOGIW'HY HENRIQUE RODOVAlHO BAllARlNOsDAlICERS DANIElLE DE sÃ, FERNANDESDO NASCIMENTO, GICAAUOTO, MAYRA BECKER,WAGNER VARElLA, JOÃO BRAGANÇA,JOÃO VICENTE, LAViNIA BIZZOTTO, LUCIANACAETANOE PAULO GUIMARÃES AssESSORIA DEFrmEssFrmESSAsSlSltNII ACADEMIAPRÓ{ORPO FIGURJNOCOSTUMES VERA BICALHO CONCEPÇÃO DELuzUGHTCOOCEPT HENRIQUE RODOVAlHO EXECUÇÃO DEwz DALTONCAMARGOS

MúslrAs-T~1JiASooORAMuslc-SoUND TRIa GENlllMHITE CEDIDAS PELOPROGRAMA"SOM NA RUA", PRODUZIDOPELATV PRODUCEDBY TV ZERO I1oDUÇÃOExECUTlVAExECIJlIVE PRODurnoNCARLOSSOARES AssIsrnm DE~PRooocooN AssIs!AKr ANA PAULAMOIA 5KRErARiASECRETARY IZABELA NASCENTE AssIsm DESEOOARiASE<mARIA AssbIANTCARLOSEDUARDO CONTATOS INTERNAClONAlslNTERNATIONAL CONTACTS MARCUS FIDEUS DIREÇÃOARJISTICAMTISTlC DIRErnoNHENRIQUE RODOVALHO DIREÇÃOGERAlGENERAl DIRErnONVERA BICALHO APOIOSSUPPORT UNIVERSIDADEFEDERAl DE GOIÁS,PROEC, ARTE SUPREMA, PRÓ{ORPO, VERBO COMUNICAÇÃO, DON SEBASTIAN RESTAURANTEE CHOPPERIA, CONTRAPONTO, INSTITUTO NANINDO, VARIG - BRASIL PATRDCINIOSPONSORED GOVERNODA CIDADE DE GOIÃNIA, SECRETARIAMUNICIPAL DE CULTURA


Rio de JaneiroRio de laneiro DuraçõoDurofton 16' Estréia NacionalNanonal Debut , Michel 6roismon é formada em música pela UNIRIO, estudou tombém artes plósficos, acrobacia e teatro. Tem se apresentado desde 1995 em diversos eventos no Rio de Janeiro.

CRIATURAS Performonce espoço-remporol. Dois corpos acrescidos de extensões realjzam FORMAS VIVAS. No encontro entre ambos os klmpodos que trazem consigo se acendem. CRlAÇÃoCRfAnoN MICHEL GROISMAN B.lJIARINosDANURS MlCHEl GROISMANE ISABELTORNAGHI ILUMlNAÇÃOUGHTIflG JUAREZFARINON

Foi na busco de uma linguagem que pudesse traduzir um pouco da cultura brasileira, que Sérgio Rocha (percussionista, contor e bailarino) Aguinaldo Bueno (bailarino e músico), e Ricordo lazzetto (bailarino formado pela Julliord School de NY) se uniram pcm criar a Companhia Três de Paus, em setembro de 1998. In seorch of a languoge Ihot could translote a Iilfle of lhe Brnzilian culture, Sérgio Rocha (percussionist, singer and dancer), Aguinoldo Bueno (dancer ond musicion), ond Ricordo lozzeta (dmcer groduoted ot Juliord School, NV) got together and creoted Companhia Três de Paus, in September, 1998.

ADONIRAN O universo dos poesias de Adoniran Barbosa, com suo sitn~icidode desconcertonte, bom humor e ingênuo molondrogem é o sopro de inspiroçlio que move este trabalho.

lhe universe Df poems by Adonimn Barbosa, with i1s distuming simplidty, good humor ond noiVe irresponsibilify is the breoth of inspirofton Ihot moves Ihis work.

DIREÇÃO AR11snCAE CRlAÇÃoARnsncDIREcnONAlIOCREAnON AGUINAlDO BUENO,SÉRGIOROCHAE RICARDOIAZZffiA. AsSISTtNCIAGERAlE OEDIREÇÃOGENtRAl ANODIREcnoN AsSISlENCEKEYSAWAO FIGURINOS, CENÁRIOE PROJETO GRÁFlCOCOSlUMtS, SmlNG AND GRAPHICPROJECIFÁBRICADA BUARI ILUMINAÇÃO ECONSEUlOAR11snCOUGHTING ANDAlmsnc AsSISITNCE CHRISTIAN DUURVOORT MÚSICASMuslcADONIRAN BARBOSA ARRANJosARRANGEMtNlS TR~S DE PAUS PRODUÇÃOPRoDUCTION TR~S DE PAUS


Priscilla Teixeiro, bailorina, coreógrofo, professoro e diretoro do Tex Studio de Donça/RI, participou de componhios como Victor Novarro e Atelier de Coreografia do Rio de Janeiro. André Vidal é professor, bailarino e coreógrofo. Esses dois profissionais experientes da danço corioca, após 20 anos de encontros, dividem a criação de um trabalho. Priscülo Teixeiro, dancer, choreogmpher, teocher and director of Tex Studio de Donço/RI, took part in componies such os Victor Novarro and Atelier de Coreogrofia da Rio de Janeiro. André Vidal is a teacher, dancer and choreogropher. These Iwo experienced dance professionals in Rio, shore lhe creafion of a work ofter 20 years on lhe mod.

UM PASSO A DOIS A coreografia falo de linhos, encaixes, torções e da necessidade de se construir um corpo através de apoios até atingir sua verticalidade, sendo o movimentnção inicial mecOnico e linear. A construção do cumplicidode de um homem e uma mulher, os engrenagens desse relacionamento e as sutilezas que aproximam o universo mosculino e feminino.

The choreogmphy Is oboulllllo , OIlIrIO\, lorsion ond lhe need tn build o bodv Ihrouoh upport ulIllI It reaches its verticality. The inltlal movtng I 111 h01l1((l1ond linecr; the construction of Inlirnocy OOIWOOIIIIrnlllllllld a woman, lhe georing of Ihls rola"on~llp ond Ihu ubtle detnils Ihot bring lhe male and femola unlvo~ 10{) IIlor. DIREçAO,CONCEI'ÇÂO, COREOGRAfIA E FIGURINOOIRI (lION, CONCEPTlON, CHOREOGRAPIIY ANOCOS1UMIANDR~ VIOAL E PRISCILLATEIXEIRA BAllARlNOsDANCERS ANDR~ VIOAL E PRISCIlLA TEIXEIRA ARRAtIJaE COMPOSlçAO DEPERCUssAo EBATERIMRRANGEMENT ANO COMPOSITION OFPERCURSSION ANODRUMSRAFAEl ROCHA CENOGRAFIASrnlNG BARRASALVASDESMONTÁVEIS CONFECçAO DEFlGURINOSCOSTUMES MARIA JOS~ COORDENADOR DEPAlCOEENSAlAOORSTAGE COOROINATOR ANO REHEARSER MÁRCIOJANUÁRIO

laro Pinheiro estudou balé clóssico e modemo e freqüentou o Folkwong Schule em Essen/Alemonha, participando de montngens com o ümon Dance Company e coreogrofando paro diversas companhios na Alemanha e no Brasil. Marcos 6allon estudou bolé clássico em São Paulo e em Londres, integrou a Tanzcompany Rubato e o Caccivio and Cio em Berlim, onde atuolmente reside. Encontroro~e em 1993, trabalhando juntos até 1997 na Cio Terceiro Donço/SP. laro Pinheiro studied clossical and modem bollel and went to Folkwang Schule in Essen/Germany. She took part in works with ümon Dance Company and choreogmphed for severol componies in Germany and Brozil. Marcos Gallon studied clossical baileI in São Poulo ond London. He wos o member of Tanzcompony Ruboto ond Cio in Berlin, where he presen~y lives. They met in 1993 and worked togelher unlil1997 aI Torcelra Donço/SP.

ALICE Ulilizando um dl610go do p ço"A ontora ora (I" do dramolurgo Eugono lon o, O O I)olôrulo \111110111( 11 uma conoxOo om o 10011 UO ob Uldo, lolllulIIllIlI narrativa OIW nlollol o ollll1[lo IXIIIIII 1I11111111nlllln ulla 1111011110 11 do fUllllilliliI Ilhlll',1I

Ulilizing o dlolog of lhe placa 'lho Unld SIIIUUI" by Eugene lonesco, lhe show estnbllshos a cannecHon with lhe obsurd Iheoter, rejecting lhe canvenlional narrafton ond opening itseW for lhe ulilization of olher languages of more intense formo CONCEPÇÃO ECORfOGRAFIACONCEPTlON ANOCHOREOGRAF'IIY lARA PINHEIROE MARCOSGAllON DIREÇÃO CENICASaNE DIRECTlONS FRANCISCOAIZINI ARGUMENTOPtoT MARCOSGAllON CENÂRlOSETnNG lARA PINHEIRO,MARCOSGAllON, FRANCISCO AIZINI EMARCOSPEDROSO IIMGENSE FOTOGRAFIAIIMGES ~O PHoTOGIW'HY NINO REZENDEE EVALDOLUNA TRIlIIASONORASOIINIl TIWK nI:TO VIIIARE • TRllIlA ORIGINAL MO I ASMIM GEII r: ROYAIr: NORA OURTINIIO hUMlllAÇMlllIIlIlNIIjU1I11IRMI, nONIANII INIINI~II.I\Xt)1 r IllININnlNIIHI'HIIAIIIlHANilÜl'iIUMlS LARA PINIIIIRO I Nu\RfO Ali ON


Componhio, considerado o grande inovodora do

FAVELA

Donçode Ruo, estreou em 1993, formodo por jovens do

Criado em moradores Created in inhobilllnts

1l00lferio do ddode de Ubedandio que trobolhom nos mois IIlvorsos profissões: office-boys, podeiros, cozinheiros, morceneiros, serralheiros e pintores. Thls compony, considered lhe great innovator of lhe slreel dance, was bom in 1993. It is formed by young bays comlng from poorer oreas of Ubedôndia ond they work os offlce-boys, bakers, cooks, corpenters ••..

DuroçõoDurotion 10' 1998, discute o preconceito contra os do favela e suas conseqüênàos sodas, 1998, it is obout prejudice ogainst lhe of o slum and lhe sociol consequences.

COREóGRAfOSCHOREOGMERS MARCOANTONIO GARCIAE JOSÉ MARCIEL SILVA IWIARlt«lDNmS AlEXANDREBENTODASILVA,ANDRÉWIZ SILVA,CLEUBERHENRlQUESILVACARIJOSO,CLOIFSONWIZ DA COSTA,DENERMOREIRA,JARDElSANTOSSILVA,JOSÉMARCIEl SILVA,JÚUO CÉSARFERREIRA,lfONARIJO FERNANDESGRAMA, MARCOANTONIOGARClA,MARCOSPAULOBERfOlDO, RODRlGODE BRlTOGOMES,SANDRAMARASILVAGABRlEl, WENDERDA SILVAMOREIRA,WESLEYDA ROCHA. FGJRIt«lE IWMI~I<S ANDlrnTNi MARCOANTONIOGARCIA CEN.ÍRlo,ADEREçosETEXrODEABERlURASETllNG, ORNMIENrsAND OPENINGToo MARCO ANTONIO GARCIAE FERNANDO NARDUCHI l.ocuçl.oNARmi!WJOSÉMARCIEl SILVA CONFKçNJDEFIGURlNOSCosruMES CoNOOON EDM[ F. DEARAUJO I1fI'ARAOORTt<JNcoTIWNER FERNANDONARDUCHI DIREçNlGERALGENERJJ. DIf[{11()NFERNANDONARDUCHIEWESLEY DA ROCHA

KYRI E DuraçõoDuration30' A fusão entre o céu e o terro e os contradições criodos pelo embate entre espirito e come sõo os dois eixos conceituois do espelóculo, lembrando o idéio de religore que remete à religiosidode em seu sentido mois primitivo de reuniõo entre o homem e seu deus. lhe fusion of Heaven and Earth and lhe contraclions aeated by lhe encounter of spiri! and flesh are lhe two conceptual axles of lhe show. It reminds us of religore, religiosity in its most primiiive sense of reunion of man ond his gado ÚlNCEPÇÃO E ÚN.ÍRIoCONC8'I1ON M'D SETllNGMARCO ANTONIO GAROA E FERNANDONARDUCHI COREOGRAflACHOREIJGRAPHY MARCO ANTONIO GARCIAE JOSÉ MARCIEl SILVA llARARtloDoncersOS MESMOS GRAVAÇÃO DATRlIJtASONoRASootmTRACKRODRIGO DE BRITO GOMES DIREÇÃOGERAlGENERAl DIRKIIONFERNANDONARDUCHI


FronçoFrance DuroçõoDurotion50' Estréio no Rio de JoneiroDebut in Rio de Janeiro Um dos ITKÍS provooodorese aiotivos coreógrofos do otuoIXlode00 donço frnnceso, o diretor, ortisto e pe~ormer Jérôme BeInasceu em 1964 e vive em Paris. Foioluno da Centre Nationolde Donse Contemporoine d'Angers, dançou no companhio de Ang~in PreljOOlLJ~le BolNieret Régis Obadio, DonielLonieu e CoIorino5ogno. Foiassistente de Philippe Découfléparo os cerimônios dos Jogos O~mpicos de invemo em Albertville.Suos produções sõo "Nom donné par I'outeur", "Jêrôme Bel", "Shirlologie", e "l.e demier Spectude". Suas obrns propõem indogações obsolu1llmente ~neos. One of lhe most provocolive ond creative choreographers of our lime in Fronce, director, artist, ond pe~ormer Jél6me Bel wos bom in 1964 ond lives in Paris. He VlOS o student ot CenITeNationol de Donse Contempomine d'Angers, donced wilh Angelin preljocaj, Joelle Bauvier et Régis Obadia, DanielLorrieu ond Cotorino Sogno. He was Philippe Découflé's assiston! for lhe ceremonies af lhe Winter Olympic Gomes in Albertville. His productions are "Nom danné par I'outeur", "Jérõme Bel", "Shirlologie", ond "l.e demier Spednde'. His works suggest contemporol'( queslions.

NOM DONNÉ PAR rAUTEUR "Conjunto de coisas ou de fotos que se oferecem 00 olhar, capaz de provocar reações." In: Pefi! Robert 1, Dicionário da Ungua Francesa Espetticulo de Jérõme Bel com Fréderic Seguette e Jérôme Bel AoMINISIDIlORA REBECCA LEE

"Set of lhings or fods lhat ore offered to lhe sight, and cajJoble of piOvokingreadions." Pelit Rober1, DictionOly of lhe French Longuage Jérôme Bel's 5how with FrédericSeguette and Jérõme Bel

Morlo Soares estudou donço no BIOSI1cam Regioo Faria, Moria Duschenes, ~ouss Vianno, enITeoutros. (om~etou o One Year Course no LobonCentre for Movement and Dance, em Londres. Em Novo Yorte,completou o bacharelado em artes no EmpireStoIe College, o (ertified Movement Analist no lnban Institute of Movemenl Studies. Apresentou seus trnbolhos coreogróficos em vários teatros off.Jlroodwoy de NovoYork. Recebeu o Japan Foundation Artists Fellowship paro estudar com Kazuo Ohno, em Tokyo, onde permaneceu por um ano. Recebeu o Bolsode Apoio õ pesquisa da Rede Stagium, Prêmio AP(k 1997 e BolsoVltoe de Artes. Mestrnnda no curso de Comunicaçllo e Semi6tica do PUCjSp, onde tombém dá aulas no Faculdode de Comunicação e Artes do COI]lO.

MANAGER REBECA LEE

MOita Soares hos studied dance in Brozilwilh Regina Folia, Moria Duschenes, Klauss Vionno, among olhors. She wenl Ihrough lhe One Year Course ot lnbon Centra for Movement and Dance, in London. In Now Vorte,sho gol her Bachelor's degree in art ot lhe Empire Stola ColI0ge, and (ertified Movement Analist at lnban Inslilula of Movemenl Sludies. She presented her choreographic works in many ofHlroadwoy Iheoters. Sho received Japan Foundation Artists Fellowshipto study wi\h Kazuo Ohno in Tokyo, where she stoyed for one year. She received o

Research Support from Rede Stagium, Prize AP(A1997 and Vitoe de Artes Scholarship. At Jlesent, she studies to get o moster degree in Communication and Semiotics ai PUC/SP, whero she teoches ai lhe Faculty Communlcation ond Arts of rija Body.

FORMlESS Esso espetáculo tomo como ponto de partido o categoria Informé do envolvida pelo filósofo e surrearlSlo Gearge BolOllloo oxploro temos relacionados õ frogmentnçiio do col]lOo Õ perda do sua delimitoçõo otrovés dos condições animada o Inanimado dos bonecos. lhlS how SlurlSwllll lho colegory informé, developed philosophor ond surrealist Goorge Batoille and wanders through Ihomos relaled to lhe fragmentolion of lhe boâf ond lho loss of 115 dellmltation Ihrough lhe onimoted ond non-onlmulod condlHons af lhe puppets.


São PauloSão Paulo DuraçãoDuiOfiOn8' Estréio no Rio de JoneiroDebut in Rio de Janeiro CONCEPÇÃO, COREOGRAFIA EDIREÇÃO(ONCEPllON, CHOREOGIW'HY AND DIRECTlON MARfA SOARES BAlIARlNASIlMmsMARfA SOARES,GfCIAAMORIM, GILSAMARAMOURA E RACHELZUANON TRlI/IASoNORASouND TRIa ÚVIO TRAGTEMBERG SoNOPIASlASouND FERNANDOM. DEAlMEIDA FIGURlNOSCOSTUMES ANDREAVELLOSOE MARTASOARES IWMINAÇÃOIJGH11NG ANDRÉBOLL ÚNOGRAFIASEIlING ROG~RIOTEIXElRADECARVALHO FOTOSI'llomsJOÃO CALDAS MINlsITRlO DA CULlURAjFUNARTEMINISTRY OF CUllUREjFUNARTE - Prêmio Estfmulo FIOvioRangel de Artes Cênicos/97.

Esther Weitzmon é fundadora/diretora e professora do Studio Cosa de Pedra' Centro de Educaçiio e Arte do MovimentojRJ. t fonnada no Escola Angel Vianna, onde já foi coordenadora e atualmente é professora. É ainda professora do PUCjRJ. Fundou suo companhia em 1996, no Rio de Joneira. fsther Weitzman is lhe founder/director 000 teomer ot Sludio Cosa de Pedra - CenlTode Educoçiio e Arte do MovimentojRJ. She graduoted ot EscoloAngel VlOIlnc, where she worked os coOldinulor. She teodles ot PUCjRJ os w~. She founded her rompony in 1996 in Rio de Janeiro.

TERRAS Essa é uma peço de resistência. Trata do questõo do exdio, quesfionando o deslocomento e o que é capaz de mover o ser humano para longe, não apenas geograficamente, mos poro longe de si mesmo. This is o piece about resisionce. It deals wilh lhe motter of exile, quesfioning lhe damchment ond lhe forces thot con move lhe humon being to so for oway, not on~ geogrophicolly, but oway from himse~. COREOGRAFIACHOREOGRAPHY ESTHERWEITZMAN CONCEPÇÃO, DIREÇÃOE COREOGRAFIACoNCEPllOlI, DIRKllON ANO CHOREOGRAPHY ESTHERWEITZMAN AsSISlINTEDEDIREÇÃoDIREGlON AsSIST.ANT VERA ANDRADE BAlIARlNASDANCERS ALESSANDRATOLEDO,CAROlYNAAGUIAR, BEATRIZGASPAR,ESTHERWEITZMAN, MARfuA AlBORNOZ FIGURINOCOSTUME ANDREA MARQUES IWMINAÇÃOIJ6Hl1N6 Z~ GERAlDO FURTADO MúslCAMuslc BÉLA BARTÓK AsSESSORA TEÓRICATHEORATlCAl AsSISTANTAlESSANDRA VITÓRIA RfAuZAÇÃoREAuZAl10N STUDIO CASA DE PEDRA· CENTRODE EDUCAÇÃOE ARTE DO MOVIMENTO

Gfcio Amorim, bailarino, coreógrafo e professora, é integrante do Centro de Estudos em Danço do PUCjSP. Em Novo York, freqüentau o Professionol Training Program do Merce Cunningham Studio, onde estudou com o próprio Cunninghom Composição Coreográfico e Repertório. É professora de um projeto pioneiro, porceria do Cunningham Dance Foundafion (NY) com PUC/SP·SESC (SP), poro ensino do técnico de aula e difusão do pensamento de Cunningham. Gício Amorim, dancer, choreogropher and teod1er, is o member of Centro de Estudos em Danço ot PUCjSP. In New Yolk, she went to lhe Professionol Tmining Program ot Merce Cunninghom Studio where she stua.'9d, wiIh Cunninghom himself, Choreogmphic Composilion and Repertuire. She is o teocher ai o pioneer pr~ect, porlnelShip between (unninghom Dance Foundalion (NY) ond PUC/SP-SESC (SP), 10 teom. closs technique ond ã,ffusjon of Cunninghom's Ihoughls.


D(K)

IN MC

A danço se reorganizando pelos leis do ocaso, submetendo o movimento interiorizado aos imprevistos do vida. E tombém orrastondo e incorporando 00 seu fluir gestos mágicos e magisteriais, de quem, em praias brosileiros, foz os neurônios dançarem. Dance reorgOllizing ilse~ by lhe lows of chance, submilting lhe inner movement to lhe unforeseen hoppenings of life. AIong lhe woy it drags and incorporotes mugic and masterful gestures to iIs flow. COREÓGRAFA, FIGU~NOEBAlIARlNACHORfOGRAPHY, CosrUMEANO DAlNCER G!CIAAMORIM MÚSICASMuslcONDAS CURTASDE K. STOCKHAUSEN. CHILDREN'SSONGS - N.1 DE CHICKCOREA LUZUGHnNG ANDREBOLL

Integrante do grupo EnDanço (Brasni(l-DF) enlTe 1985 e 1995, participou de suas diversas monlllgens e lumês no Brasil e no exterior. Vivendo no Europa desde 1996, trobolhou como bailarina e colaboradora com vórios coreógrafos enlTe eles Angels Margam/Oo. Mudonces (Esponha), Joele Bouvier e Regis Obodia/ rEsquisse (Fronco), Angelo Guerreiro (PortugaIjAlemanha) e com o coletivo les Ballets C. de Ia B. (Bélgica) no produção "To Crush TIme" com direção de Koen Augusljienen. Com o espetóculo "Pourquoi c'est Illujours moi" reoliza seu primeiro projelll de direção e coreografia. Member of group EnDança (Brosni(I-[JF) belween 1985 and 1995, she pm1icipoted in its seveml shows in Brozil and obrando She has lived in Europe sil1ce 1996 and has worked as o dancm ond (ollaharotor wilh severol choreogrophers 5uch as Allgels MargoritjOo. Mudances (Spoin), Joele BouviOl ond Regis Obadia/ rEsquisse (Franca), Angelo Guerreiro (PortugaIjGermony) ond wilh les Bolle15C. da 10B. (Belgium) in lhe production "To Crush TIme" directed by Koen Augusijienen. The show "Pourquoi c'est toujours moi" is heI first directian and choreogrophy project. '

POURQUOI C'EST TOUJOURS MOI O jogo enlTe o reol e o irrventodo, crer no inafvel, viver emoções fraudados e alegrias imaginários. É um posseio por diferentes estados e estéftcas brincando com o estar em cena, ser cena e fozer cena, onde duas pessoos se confundem em persooogens e sua oonça. Duos realidades, duos culturas, duas menftros e algumas verdades. The gome oolween real and invented; to believe in lhe unbeliavoble; 10 Ir-..efoked emonons and imaginary joys. It is a lide Ihrough different stotes and estheftcs ploying with me being on slnge, to be scene and make o scene, where lwo people merge into lheir chorocfers and Iheir dance. Two realmes, lwo cultures, two fies and some truths.

CONCEPÇÁO EOIRfÇÁOCONGmON ANOilIRKnONCRISTINAMOURA CRlAÇÃ(ÚfAllONCAROLEBONNEAU,CRISTINAMOURA, TAMAYOOKANO BAllARINOSOANCIRS CRISTINAMOURA ETAMAYOOKANO MúslCAMuSlcTORTOISE,VIVAlDI, CESÁRIAPIORA SUPREVlSÃIl MUSlCAlAlUSIC SUl'ERVm HENDRIKLORENZEN IUlWNAÇl.OUGHnNG S~RGIOPESSANHA PROOllÇÁOPROOOCllON THEATERBÜROHAMBURG COfROOUÇÁO(()·PRoOIJC1lON INTERNATlONALES SOMMERTHEATERFESTIVALHAMBURG . LESBALLETSC. OELA B. AroIOSUPI'ORf FREIEUNO HANSESTADTHAMBURG INSTITUTOGOETHE. RIO OEJANEIRO


Andreo Maciel iniciou sua formaçiio em Porto Alegre, es1udou no Joffrey SchooljUSA e foi bailarina do Ballet Stogium de São Paulo. Desde 1991 vem coreogrufondo no Riode Janeiro e em 1995 fundou a Andreo Maciel e ao. de Donço, sendo indicodo paro o Prêmio Mambembe em 1997. Andreo Maciel began her studies in Porto Alegre, studied ot Joffrey SchooljUSA and was a dancer at Bollet Stogium in São Poulo. Since 1991 she hos dlOreogrophed in Rio de Janeiro ond in 1995 she founded Andrea Maciel e AO. de Danço ond wos nominoted for lhe Mombembe Prize in 1997.

AlASKA Estor s6. Incompletude, frio, medo, solidão: estodo de suspensão. Os olhos se voltom para dentro, em busco, em fuga, em sono de hibemaçiio. As sensações que os condições extremas de frio impõem ao corpo traduzem e remetem o um estodo de recolhimento e contenção, de solidão e suspensão. To be olone. Incompleteness, cold, feor, soli1ude: suspension stote. The eyes tum to lhe inside, in search, in flight, in hibemotion s1umber.The sensations Ihat lhe extreme condilions of cold inllict on lhe body trons1ate ond leod to o stote of withdrowol ond contenlion, sofitude ond suspension.

DIREÇÃO E COREOGRAflADlRECI10N ANO CHORl'OGRAPHYANDREA MACIEl CONCEPÇÃOCONCEPnON ANDREA MAClEl DANI AMORIM, BRIGIDA BALTAR, PAULO MENDEl E GIORGIO RONNA ItmRPRflES E CRIAÇÃODE MOVIMENTOSINlERPRflERS ANO MOVEMENT CRfATlON ANDREA MACIEl BRUNO SANTOS, PATRIcIA BARCEllOS, ADRIANA VIDAl MARIA ROCHA, PAULO MANTUANO, CRISTlANE BRANT PARTICIPAÇÃOESPEclAlSPECIAl PARTICIP,mON LulZA CASÉ FIGURlNOCoSTUMES RUY CORTEZ CENÁRlOSEITING BRIGIDA BALTAR DIRI'ÇÃO MuslCAlMuslC DIRI'cnON PAULO MENDEl FOTOSPHOTOS RONALDO NINA PROIlUÇÁOPROOUcnON GUSTAVO KLEIN E ANDERSON FIGUEIREDO TRILHASoNORA$OUNO TRACKTORTOISE, BJÕRK, MIKE PARADlNAS, NINE INCH NAILS, UNDERWORLD, CAMILE SAINT-SAENS E MOGWAI. ILUMINAÇÃOUGIII1NGROGÉRIO E. MAGALHÃES AGRADEOMENTOSTHANKSTO MARIA JOSÉ SIMEONATO, MARTA PORTO, PAULO FUTURA, STUDlO CONCHITA PAZ, BE ARTE & DANÇA APoIOSUPPORT ASTECA RIO CARGA INTERNACIONAL


Rio de JaneiroRio

Rio de JoneiroRio de Joneiro DuroçõoDurolion 13' Estréia NacionalNaiionol Oabut Doni üma estudou acrobacia no Escola Nocionol de Orco e danço contemporôneo com Grocielo Figueiroo, Nienke Reehorst e Déboroh C01ker. Foi coreógrafo e bailarina do Intrépida Trupe. Em 1997, fundou sua próprio componhia de donça ." ~. foi considerado pelo jornal O Globa corno um dos dez melhores espellÍculos do ano da 1998. Dani üma studied acrobots ot Escola Nacional do Circo ond contempormy dance with Grociela Figueiroo, Nienke Reehorst and Déborah Colker. She VlOS choreogrophar and dancer ot Intrépida Trupa. In 1997 she founded her OVlO dance compony. "PiIi" Vias regarded by lamal O Globa os one of lhe ten best shoW$ of 1998.

de Joneiro

Estréio NocionalNalional

NATO

CRIAÇÃOCOREOGRÁFICAÜKJRHlG~PHY A COMPANHIA

Exercicio coreogrófico, resuhonte do projeto Dança nos Alturos, agrociado com a Bolso Rio Arte de 1999. Cordões umbilicois, fetos, mões, proteção e envolvêncio sõo imagens suscitodos paro Iolor, em última instOnoo, sobre o desejo, este motor propulsor da vida, que nos foz correr sempre otrós do experima do prazer supremo de ser completo, projetondo no outro o sensoçõo de urno Iolto noto que quer ser completodo.

CONCEPÇÃO E DIREÇÃOCONCErnON ANODIRECTlONDANI LIMA

Assism Il ~RfÇNlDlRffi1ON's AssisTA!!!MÔNICA PRlNZACO BAlLARlNOSD~.NCERS ANDR~ MASSENO, DANI LIMA, DANIElA FORTES, FERNANDA PRATA, STElA GUZ, VINfClUS SALLfS

10'

Joõo Wlamir é bailorino solisto e ensuiodor do Bollet do Theotro Municipal do Rio de Janeiro, onde trabalhou 00 lodo de grondes nomes do danço e onde tombém remonto importontes obras do repertório intemocional. É tombém fundador, coreógrafo e diretor do Grupo de Donça D.c., desde sua fundação em 1987.

BAILARINAESTAGIÁRlATRAlNEE DANCERANA LUIZA REDEN BAILARINOCONVlOAllOINvrn:ODANaR RENATO OLIVEIRA FIGURlNOSCOSTUMES VALÉRIA MARTlNS DIREÇÃODEAR1EARTDIRECTIONRAUL MOURÃO

Choreogrophic drill resulting from project Donço nos Alturas, owarded with Bolsu Rio Arte, 1999. Umbilical cords, fetuses, molhe/S, proteclion and connection ore images used to speok, above 011,abaU! lhe desire of Ihis propelling molor of life lho! mokes us chuse the suprema pleosure experience of being whole, projecting on someone else the sensoiion of on inbom lock tho! V/anis to be completad.

DuroçõoDurolion

Debut

IWMlNAÇÃOUGHTIHG PAULO CÉSAR MEDEIROS DIREÇÃOHCNICATECHNICAI. DIRECTlONVANDA JACQUES MOslCA ORlGINAlORIGINAlMUSIC FELlPE ROCHA MOslCA EXECUTADA PELOGRUPOBRASovMuslC EXECU1EOBY GROUI' BRASOVTROMPETEFEUPEROCHA,SAXOFONEDANIELVASQUES, VIOlÃO FABIANOKRIEGER,CONTRA·BAIXOLUCASMARClERE CANTORACONVIDADASUZANATONIN Este trobolho é oOroclodo polo I'roormoo do O Iso RloAllo 99, Profeliuro do Ododo do Rio do JOIIOIrO.Ih~ wolk IMI IMHHI oworded by I'rogromll do 001111RloAIlll 99, RkllklllllHlhll (lly 111111

Joõo Wlomir is lhe solo dancer ond reheoJSer of lhe Ballet do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, where he worked Vlith greot nomes of dance and where importont peces of the intemational repertoire ore performed. He is also lhe Iounder, choreogrophor ond diroctor 01 Grupo de Danço D.C. since ils foulldollon In 1967.

"".005 FILHOS O T~ OLO MÁ GENTIL, PÁTRIANMDA, URAZll" OMIO(MAlIA( IIIINIIIIIMAl'liY JOÁO WI AMIR nAIIAIIIN()~IlANIIM', RI NATA V~R IANI E JOSENY COUTINHO 1'/J(1~111t\1ll1'~1(W'Ji1(W 11AAlIOI'IJI0HROG~RIO CAMÕES (ÚMI'fNl 11111""1MI r~IKltM'iMO) l CoofRA.BNxoAUGUSTO MATOSO IIIIMINA(AOIIIIIIIINO ART UGtlT II IININO(U~"JMI~ BY FORTUNATIO MO~llIMu~l( IIICO SClENCE E NAÇÃO ZUMBI


~I() do JaneiroRio de Janeiro IIhoçOoOlredionJoõo Viotti Soldonho () Alollor do Coreogrufio do Rio de Joneiro foi fundodo em 1967 desde enmo é uma dos principais companhios de IInnçu contemporflneo tendo se opresentodo em vários IllIullo brasileiros e tombém no Bienol de Donço de l'(tllI, ~ uma dos companhias de danço que recebe apoio lIu Socrolorla Municipal de Culturo do Rio de Janeiro. Alullnr do Coreogrufio do Rio de Janeiro was lounded in 1'1111 uml slnce Ihen it has bacame one of lhe maior IIl11hllllporory companies. It nos performed in several 11l1li1111111 tlUes and DI Lyon's Dance Biennial. It is one 01 IhulUlIlplmies supported by lhe Municipol Bureau of ( IIllIIIlIln Rio de Janeiro.

°

I REDERICO PAREDES Estréio NocionalNo1ional Debut lIullurtno o coreógrofo, fonnodo no Escola Angel Vionna, 11III1ÇOU com a companhio de Morcia Rubin e otualmente IlIh~trn o Atolier de Coreografia como bailarino .Compõe 111111 Gustavo Cirfoco o criotivo Duplo Ikswalsinots. hllllwdo poro o prêmio RioDança (1998). Integrou o ",IIII1Mo Intemacionol do Americon Donce Festivol. 1~ln(IIr IIlId tlloreogropher groduated at EscolaAngel Viono. Ilulul\ dunced with Morcio Rubin ond now no s a memher 111Alullm do Coreogrufio. He and Gusluvo Griáco rnake íhe IIIKlllvo dua Ikswa~inots, indicoted for lhe award RioDança ( 1'/911), 110partidpoted in the American Dance Fes1ivol.

UM SÓ TRIO DuraçõoDum1ion 12' No palco, nês iovens. Aos poucos, cada uma se dá conto de compartilhar com os outras duas o espaço, o olhar do público e mesmo seus movimentos, mo pessoais. Colocados iuntos no tensõo entre unidade e trio e individualidade dos ações, nõo sõo um, nem três. On stoge mres young gi~s. little by li1ile eocn ene of them storts to shore wiih lhe other two the spoce, lhe look of lhe public ond even Iheir movements, which me $O personal. They ore togelher in lhe tension of unily ond lrio ond individualily of ocTIons.lhey me neither one flor Ihree. COREOGRAfIACHOREOGR;\PHY FREDERICOPAREDES INTtRPREfEslNTERPRtrERS lAURA SAMY, ollvlA SECCHIN, ISABELSTEWART IlUMINAÇÃOUGHTING JOSÉ GERALDOFURTADO FIGURlNoCOSTUMEs GERAIlTONDIAS MÚSICASMuSIC DMITRI SHOSTAKOVITCH- PRELÚDIONº 4 OP.34, GENESIS- DRUM DUET

JOÃO SAlDANHA

EstréiaNocionolNo1ionolDeoot Um dos mais conceituados coreógrofos e professores de sua geroção, Joõo Saldonha é diretor e fundador do Atelier de Coreografia do RJ. Com formação em danço clássica, moderna e iazz no Rio de Janeiro, Londres e Paris, desde 1985 pesquisa um vocabulário próprio dentro da dança contemporOnea. Entre suas obros se destacam: "Cator", "Baleias", "Trilho", "Dança de Três", e nA fase do Pato Selvagem". Também realizou proietos de danço como "Olhor do Dança ContemporOnea" e "Mercado Paralelo de Dança".

TR[S MENINAS E UM GAROTO DulllÇÕODurnlion15' Este solo tem como referência a parceria estobeledda entre o core6grofo e o intérprete Marcelo Braga nos últimos 10 anos. O repertório de movimentes ganha uma nova leituro, na qual o bailarino dança o essência de uma idéio, transpondo qualquer ordem de otuaçõo, espaço e tempo. This solo nas as reference lhe partnership batwean lhe choreogropner and interpreter Marcelo B1Ogo ín lhe last 10 years. Ihs repeitoire of movements gets a new understanding os lhe dancer dances the assence 01 an idea crossing over ony arder 01 ading, ,poce ond lime.

One of lhe mosr respected choreogrophers and teochers of his ganeranoo, JOÕll Soldanha is the director ond founder of Atelier de Coreografia do RJ. He studied dassicol ballet, CIA.ATEUERDECOREOGRAFIA DIRfíÃO AAl!SlKA E COREOOWlAA.zr DIRK!11lN AlIO CHOI®GRAI'IIY modem dance ond jazz in Rio de Joneilo, London ond Paris. Sinca 1985 na nas researcned his OIVll vocobulory in JOÃOSAlDANHA 1tf1lRPffi"EINlHlPRETERS MARCELOBRAGA contempomry dance. Among his works: Caror, Baleias, 1M GYÕRGYUGETI:·CORRENTE"EGlfNN Trilho, Dança de Três ond A Fase do Poto Selvagem. He nos TIIlIJlASoooAAScUND GLOUD:·STRlNGQUARlTI, OP.1" olso undertnken dance proiects such as "Olhar da Dança (onlemporôneo' and "Mercado de Dunça". T~1JlACOMPllS1ACOMPOSED SOUflDTR.!iJ(SACHAAMBACK FIGU~NOCOSlU.\\fS PIAFRANCA CENllGRAflA5rnm{; CHICOCUNHA IWMlNAÇÃOUGIfIlNG JOSÉGERAlDOFURTADO


, o NC~Ç~

I.

MASTE

í I.~i~alão Nobre do Teatro Corlos Gomes

~ S ~ C 5S ~YH [~O ~OG~ ERRUIHORTA

13 os 15 h-

Após o espelóculo do Rui Hortn 5111geWorks: Programo de ónco curtns melmgens do final do século XIX e inIcio do século XX, contendo números de dança, acompanhados ao vivo por Codu Pereiro, pianislll de filmes mudos do Museu de Arte Moderno do Rio de Janeiro. Cadu Pereira é formado em cinema pela UFF, canlllr e arranjador do CD "lamartine Babo, músicas inédillls e roros" (1993) e compôs o trilho original poro orqueslm do filme 'Braza Adormecido" (1928) de Humbertn Mouro.

uS

from 01 :00 PM tu 03:00 PM· Room 3 ofTeatro Villlli.obos

WORKSHOP

Alter presentotion of Rui Horlll 5111geWorks: Progrom showing tive short films from lhe end of lhe 191h century ond beginning of 20th century. The films present dance performonces ond lhe music is ployed live by Codu Pereiro, pianist Df mUle movies of lhe Museum of Modem Art 01 Rio de Janeiro. Cadu Pereiro has groduated in Cinema DI UFE He is o singer ond orronged lhe CD 'lamartine Babo, músicas inéditos e raros' (1993) ond composed lhe onginol track for orchestro for lhe fi!m "Brazo Adormecido' (1928) by Humberto Mamo.

KINETICSOF DANCE

Análise da Corpo no Movimento Dançado: Postura e Percepção com Nalhalie 5chulmann França Kinesióloga, pesquisadora do Ministério do Culturo do Franço e professora de Donço Contemporllneo. Atualmente é professora de Centre No~onal de 10 Danse e no RIDC Paris

A DANÇADO VENTREDE FÁTIMA de Thomas Edison, EUA, 1883 A DANÇADO VENTREDE FÁTIMA(versão censurado) lf CAKEWAlK AU NOUVEAUXCIRQUE de louis e Auguste Lumiêre. França, 1902 O MELÔMANO de Georges Méliês. França, 1903 GERTIE,O DlN055AURO de Winsor Mckay. EUA, 1909

10 os 12:30 hs-

O"

"

Ana~sis of lhe Body in lhe Danced Movement. Posture ond Perceplion With Nothalie 5chulmann France Kinesialogist, reseorcher of Ministry of Cultura of France ond contemporory dance teocher. At present sne teoches ot Centre No1ionol de 10 Donse ond at RIDC Paris At Tex Studio de Dança, from 10:00 AM to 12:30PM

A DANÇADO VENTREDE FÁTIMA by Tnomos Edison, EUA, 1883 A DANÇADO VENTREDE FÁTIMA(censored version) lE CAKEWAlK AU NOUVEAUXClRQUE by louls and Auguste Lumiõre. France, 1902 O MElOMANO by Georges Méliês. France, 1903 GERTIE,O DlNOS5AURO by Winsor Mckoy. EUA, 1909 ~~~~---

--


TUDOS E DA

Ou RIO C

tiRO

OQUETEL E lANÇAMENTO DO LIVRO

"A Mis11Jraé o Esplrito": Dança, Ciência, Cultura, Tecnologia Com a participação de: Prol. de Semiótica da Cultura, e Diretor da Faculdade de Comunicação e Filosofia da PUCjSP Prol. Doutor do Curso de de Pós1iraduação em Comunicoção e Semiólica da PUCjSP Prol. Doutora em Comunicação e Semiólica e Coordenadora da Faculdode Comunicação e Artes do Corpo do PUCjSP às 19 h"Mixture s the Spirit": Dance, $cience, Cultura, Technology Porticipalion of. Norvol Boilello lr. Professor of Semiolics of CU!1ure,and Director of Feculty of Communicotion ond Philosophy ot PUCjSP Jorge A1buquerque Vieira Professar Doetor of Postgroduote COUl'SGin Communication and Semio!ics ot PUCjSP Christine Greiner Professar Dodof 1nCommunic(1~on and Semio~cs (1110 Coordina!Ur 01 Faculty Communication ond Ar1sof the Body 01 PUCjSP 07:00 PM - Centro de Artes Hélio Oilidco - Ruo Luis de Camões, 68 - Centro

PALESTRA

DANCE AS SIGNATURE Afier presentolion of JfRÔME BEU Com Helena Ka1z Helena Katz is Prolessor Doelor in Communication and Somlolics Após apresentoção do lfRÔME BEU et PUCjSP and dance critic 01 "O Estodo do SlIo Paulo" lournol. Helena Katz é Prolessora Doutora od Deportomento de Comunicação e Semiótica da PUC/SP e clflica de dança do jornal "O ESTADODE SÃo PAULO"

Lonçamento e Coquetel do livro da UniverCidade Editora Após opresentoções da noite Roberto Pereira e Silvia Soter (Organizadores); Ronaldo Lapa (Coordonador Edltorlol) Ensaios sobre danço de autoria de: Helena katz, Paulo Vaz o Maurfclo Ussovsky, hrlsllllo Greiner, Isabelle Lounay, Beotriz Cerbino, Nothalie 5chullmonn, Eliullo ollllllUdll, IIvlu otOI~ Vera Aragão, Fabiana Britto, Mariana Montoiro, Izobol 5luart, loooo/ Urum O RobOlto I'orolm. Durante todo o evento, a üvraria CONTRACAPAosloró vondondo publlcn~Oos oblO 111111111110 Teatro Carlos Gomes

RELEA OF II BOOK II~I

c::J c:::: c::J

E DI IlANÇA 1

50100 Nohlo 01 III/II~0011111'IhlHlhll Alhlllhll hVIIII/III1/HlllmllllllllOs Roborlo Porolru olld ,/MII 'o!tu (Ollllllll/lll!, HIIIIIIIIIII/UI~IUlllhll/III (IKlIll1l1l1lor) Reheorso/s on dance by: tl%no kalz, Paulo VIII, MIIUllliu/I\'.II'1'.kV, 1111\llIllIllllllrllll I,IIIHIIIII/IIIIIIUy,lIullhl~ Corbino, Nalhollo Schullmollll, r11111111 ('lIIl1hlll!lO,IMu SUhll, VIIIIIAIiIUnll, 111111IIIIIIh 1111,MIIIIIIIIIIMIIIII Iro, I/U/HII ,1111111, IIMIIII,llhllllllllll1 NIIIHllhll' 11lro.


liA RODRIGUrS Allislic Diroclion ROBERTO PEREIRA s LIA RODRIGUES

Curolorship ANA SOTER

Grophic Design ANNA AMENDOlA

Design Assistont SÉRGIO SANTOS

Sloge Direclion

ART-LIGHT s EQUIPE DO TEATRO CARLOS GOMES

Light Setting CARLOS MADUREIRA

Sound EQUIPE DO TeATRO CARLOS GOMES

Set Technicion VANESSA CARDOSO s DANIElA CAVALCANTI

Press Agellcy KEllA FONTOURA

Production ALEXANDRA DI CAlAFIORI

JOÃO DOS SANTOS

Sloge Direction Assistonce PAULO DUARTE

Stoge Produclion

Produclion Directioll & Executiva Productioll


porcerias

FUNARTE FUNDAÇÃO NACIONAL

DE ARTE

GOETHE-~O INSTITUT~

t'l~~l!LRJf

Consulado Geral da França

SESC

SÃO

PAULO

apoios culturais Gl\I

PAPÉIS

MELHORAMEI\TOS

!lJJ

,,~(

M

MAlSA

~

HOTEG

fi

agradecimentos SECRETARIA DE ESTADO DE DEFESA CIVIL - CORPO DE BOMBEIROS

t:

l

'o o

ICI /li

GRAUS r o r o uro

&SlNAlllAÇAO

promoçóo MILITAR

00 ESTADO 00 RIO DE JANEIRO

TEX STUDIO DE DAIIÇA

GRUPO DE ESTUDO EM DANÇA

~M~

t-Xê1!-]:r_J

Festival Panorama 1999  

8ª Edição Festival Panorama.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you