Issuu on Google+

Relatório da Gestão Estratégica Referência 1º Trimestre 2012

Abril 2012


Índice Apresentação 03

Destaques 05

KPI – Indicadores Estratégicos 07

Projetos 27

Indicadores Gerenciais 44

Conclusão 60


Informações sobre o relatório

Apresentação

Este relatório demonstra o avanço da estratégia da Brasil Júnior realizada até sua data de referência. É um canal e uma ferramenta de contato com todos os empresários juniores que contém todas as informações pertinentes ao avanço e consolidação do trabalho. Além disso, dá suporte para a tomada de decisões do Conselho Administrativo, assim como de suas demais instâncias. É importante ressaltar primeiramente que os KPIs não encontram-se em período de coleta, porém a Coordenadoria de Gestão optou por construir a análise em caráter preventivo relativo as perspectivas em termos de desempenho estratégico.

Área Responsável pela Elaboração:

Vice Presidência vicepresidencia@brasiljunior.org.br Bianca Fernandes (71) 8746 3662 Vice-Presidente

Coordenação de Gestão gestao@brasiljunior.org.br

Heitor Moreira (31) 8545 0140

Bernardo Rabelo (71) 8855-7090

Diego Sanches (15) 9143-1167

Fernando Monteiro (47) 9917-7359


Destaques Fatos relevantes


Destaques

DESTAQUES

• Alcance de 61% da meta anual de prospecção; • Benefício de processo seletivo direcionado a empresários juniores para área de Business do Itaú; • Ampliação de 8 para 17 projetos através da parceria Itaú Projetos; • Superação em 83% a meta de preenchimento de metas compartilhadas;


KPIs Indicadores EstratĂŠgicos


Objetivos estratégicos •

Objetivo: Aumentar a visibilidade na Sociedade DESCRIÇÃO

Fortalecer a marca Empresa Júnior na sociedade, aumentando o conhecimento sobre o movimento, o número e a qualidade de exposições sobre o Movimento Empresa Júnior na mídia INDICADORES

RESPONSÁVEIS POR INDICADOR

1.1. Exposição na mídia

Comunicação

• Resultado 1) 2 aparições em mídia nacional  Exame.com – Assunto: MEJ  Revista MPE – Assunto: MEJ 2) 4 aparições em mídia estadual  Estadão – Assunto: 1. Criação de EJ; 2. MEJ; 3. Projeto de EJ  MGTV – Assunto: MEJ OBS.: Os resultados em questão são relativos a Brasil Júnior, ou seja, desempenho organizacional • Pontos críticos 1) Fraco posicionamento claro na sociedade quanto a proposta de valor do MEJ, não estando definido assim um alinhamento sinérgico entre as comunicações da BJ e do MEJ como um todo. 2) Conhecimento em termos de Imprensa • Ações 1) Desenvolvimento do site Portal Brasil Júnior. 2) Prospecção de parceria com Assessoria de Imprensa 3) Revisão do Planejamento Estratégico


Objetivos estratégicos •

Objetivo: Aumentar negócios gerados DESCRIÇÃO

Aumento no volume de projetos realizados pelas Empresas Juniores confederadas, para formar profissionais diferenciados e impactar a sociedade.*

• 1) 2)

INDICADORES

RESPONSÁVEIS POR INDICADOR

2.1. Número de projetos externos realizados pelas EJs

Presidência

Resultado Aumento de 8 para 17 projetos a serem subsidiados pelo Itaú Através coleta de informações sobre direcionamento da estratégia das EJs durante Programa de Visita observa-se melhor entendimento quanto a foco em resultado e mercado: mais EJs com metas de elevação do número de projetos OBS.: Resultado quantitativo coletado diretamente das EJs ainda não pode ser mensurado em razão das auditorias do SMD ainda estarem em processo. • Pontos críticos: 1) Desconhecimento de estratégia de prospecção de clientes pelas EJs. • Ações geradas: 1) Comunicação focada na mensagem de “Foco em resultado”  Panorama com temáticas de Empreendedorismo e Mercado  Ações e capacitações em eventos focado em refinamento da mensagem atrelada às diretrizes estratégicas 2) Programa de Visitas  Coleta de informações quanto ao foco em resultado e ênfase no entendimento prático das diretrizes estratégicas


Objetivos estratégicos •

Objetivo: Melhorar o Desempenho das Federações DESCRIÇÃO

Elevar o desempenho das Federações no que se refere aos critérios do SMD Federações, para que estas possam se desenvolver e, consequentemente, desenvolver suas EJs e empresários juniores. INDICADORES

RESPONSÁVEIS POR INDICADOR

3.1 Evolução no SMD Federações

Desenvolvimento

• Resultado 1) O projeto do Intranet Federações se propõe a alavancar as ações de melhora no desempenho das Federações através do fornecimento de uma ferramenta sólida de gestão de indicadores, integrando às indicadores e dados do SMD Federações, além de um Portal de Conhecimento que forneça ao MEJ práticas e conhecimento do MEJ e Mercado para que as instâncias também tenham um papel proativo no seu desenvolvimento. • Pontos críticos 1) Fraco alinhamento entre as articulações 2) Não assimilação do processo do SMD pelas Federações, concomitantemente ao direcionamento do projeto em termos de resultado para as Federações. Ações geradas 1) Institucionalização das ações e discussões com articuladores em eventos excelente oportunidade da Brasil Júnior identificar como fortalecer as demandas as Federações e melhorar comunicação favorecendo a melhor assimilação de projetos e processos. 2) Reuniões de acompanhamento em periodicidade bimensal e com foco em proposição de ações de melhoria


Objetivos estratégicos •

Objetivo: Melhorar o Desempenho das EJs DESCRIÇÃO

Elevar o desempenho das Empresas Juniores no que se refere aos critérios do SMD EJs, para formarmos melhores pósjuniores e gerar maior impacto na sociedade..

• 1) 2)

• 1) 2) • 1)

INDICADORES

RESPONSÁVEIS POR INDICADOR

4.1 Evolução no SMD EJs

Desenvolvimento

Resultado Alcançamos em 95,08% a meta preenchimento do SMD EJs, estando dentro de uma margem negativa aceitável Alcançamos em 183,12% o preenchimento de metas compartilhadas, superando em percentual considerável a meta, porém ainda assim não podemos inferir na melhoria de gestão estratégica por resultado das EJs visto que não há a validação da qualidade dessas. Entretanto, pela aderência no preenchimento observamos ao menos a compreensão de necessidade de gerir por resultados a estratégia da organização. Pontos críticos: Projeto do SMD e metas compartilhadas já estão desgastados com algumas EJs, pois muitas não vem proposta de valor nesses projetos. Um segundo ponto crítico é o desgaste da comunicação da metodologia do PE em Rede de forma muito ideológica e pouco tangível. Ações geradas Foco na comunicação do PE em Rede, tendo um caráter mais pragmático no fortalecimento das ações relacionadas às diretrizes estratégicas.


Objetivos estratégicos •

Objetivo: Alinhamento e Satisfação das Federações DESCRIÇÃO

Avalia se as Federações estão alinhadas estrategicamente com a Brasil Júnior, fazendo cumprir os objetivos e as metas compartilhadas em Rede; também verifica a satisfação das Federações com o trabalho realizado pela Confederação

INDICADOR 5.1. Índice de alinhamento estratégico

RESPONSÁVEIS POR INDICADOR 5.1 Desenvolvimento

Meta

2012.1

2012.2

86%

92%

• Resultado Tendência positiva pelo retorno das Federações quanto conhecimento e utilização do PE em Rede para desdobramento do próprio Planejamento Estratégico. • Pontos críticos 1) Participação das Federações no processo de Revisão do Planejamento Estratégico 2) Abordagem mais pragmática com relação ao PE em Rede, visto que considera-se que de certo modo já conseguimos alguma compreensão do que é a Rede, logo é essencial que trabalhemos mais a comunicação do papel das instâncias, tornando mais tangível as ações que devem realizar nesse contexto. • Ações geradas 1) Quanto a revisão do PE, perpassa nas interfaces definidas ao longo da revisão de participação dos sujeitos do MEJ. 2) Mudança da abordagem de disseminação do PE em Rede: capacitações e comunicações tem sido baseados na premissa que temos de tornar mais tangível o que consideramos EJs e MEJ orientado para o mercado, como foco em resultado.


Objetivos estratégicos •

Objetivo: Alinhamento e Satisfação das Federações DESCRIÇÃO

Avalia se as Federações estão alinhadas estrategicamente com a Brasil Júnior, fazendo cumprir os objetivos e as metas compartilhadas em Rede; também verifica a satisfação das Federações com o trabalho realizado pela Confederação INDICADOR

RESPONSÁVEIS POR INDICADOR

5.2. Índice de satisfação

5.2 Presidente do Conselho

Meta

2012.1

2012.2

0%

7,2%

• Resultado Este indicador deve ser um reflexo do desempenho de todas as iniciativas e processos realizados com Federações e EJs. Os projetos e processos deste ano foram desenvolvidos de modo a melhorar a interface entre Federações e Brasil Júnior, visto que essa variável foi considerada crítica. • Pontos críticos: 1) Falha na governança das ferramentas de transparência da informação, como PAPA e Fórum • Ações geradas 1) Quanto indicadores que refletem o impacto geral do alinhamento em termos de proposta de valor do MEJ, as ações tem um horizonte temporal de realização maior. Estão diretamente relacionados à revisão do PE e desdobramento da estratégia em Comunicação. 2) Quanto a revisão do PE, a maior preocupação é ter uma ação consistente de definição da proposta de valor para a Sociedade. Além da definição de um processo contínuo de como atrelar a revisão da estratégia ao comunicação da Brasil Júnior para seus diversos públicos. 3) Refinamento do processo de acompanhamento de gestão, inserindo ações de cobrança de padronização dos preenchimentos.


Objetivos estratégicos •

Objetivo: Alinhamento e Reconhecimento pelas EJs DESCRIÇÃO

Obter alinhamento conceitual entre os Empresários Juniores quanto ao papel do Movimento Empresa Júnior perante a sociedade, bem como o reconhecimento das Federações e Brasil Júnior como seus representantes legítimos. INDICADORES

RESPONSÁVEIS POR INDICADOR

6.1. Índices de alinhamento conceitual

6.1. Comunicação

2012 Meta

86%

• Resultado Tendência positiva visto que hoje o alinhamento conceitual perpassa principalmente pela assimilação do empresário júnior quanto ao seu papel para a Sociedade e que essa comunicação seja realizada de forma efetiva e integrada pelas instâncias Os processos de Comunicação estão com muito foco em interagir com a Rede. A própria forma das comunicações tem tido um caráter mais despojado, com o intuito de buscar mais aproximação com o público jovem, de empresários juniores. • Pontos críticos 1) Melhor tangibilização da proposta de valor do MEJ 2) Alinhar toda a comunicação da BJ através da estratégia de modo a transmitirmos uma mensagem forte e essa ser assimilada sem interpretações equivocas ou deixar gaps de compreensão. • Ações geradas 1) Quanto indicadores que refletem o impacto geral do alinhamento em termos de proposta de valor do MEJ, as ações tem um horizonte temporal de realização maior. Estão diretamente relacionados à revisão do PE e desdobramento da estratégia em Comunicação. 2) Quanto a revisão do PE, a maior preocupação é ter uma ação consistente de definição da proposta de valor para a Sociedade. Além da definição de um processo contínuo de como atrelar a revisão da estratégia ao comunicação da Brasil Júnior para seus diversos públicos.


Objetivos estratégicos •

Objetivo: Alinhamento e Reconhecimento pelas EJs DESCRIÇÃO

Obter alinhamento conceitual entre os Empresários Juniores quanto ao papel do Movimento Empresa Júnior perante a sociedade, bem como o reconhecimento das Federações e Brasil Júnior como seus representantes legítimos. INDICADORES

RESPONSÁVEIS POR INDICADOR

6.2. Índice de alinhamento estratégico

6.2. Comunicação

2012 Meta

75%

• Resultado Os processos de Comunicação principalmente estão com muito foco em interagir com a Rede. O foco mais despojado e jovial nas comunicações tem intuito de buscar mais aproximação com o público de empresários juniores. • Pontos críticos 1) Desgastes de programas que se desdobram da estratégia em Rede, como SMD 2) Difusão pouco pragmática do Planejamento Estratégico em Rede • Ações geradas: Ações de melhoria já abordados nos indicadores que refletem as ações diretas com as EJs.


Objetivos estratégicos •

Objetivo: Alinhamento e Reconhecimento pelas EJs DESCRIÇÃO

Obter alinhamento conceitual entre os Empresários Juniores quanto ao papel do Movimento Empresa Júnior perante a sociedade, bem como o reconhecimento das Federações e Brasil Júnior como seus representantes legítimos.

INDICADORES

RESPONSÁVEIS POR INDICADOR

6.3. Satisfação EJs --> Federações

6.3. Desenvolvimento*

• Resultado Como ações da BJ, consideramos que fortalecendo as Federações, estaremos consequentemente favorecendo a agregação das Federações para as EJs. Logo os ponto chaves são reflexos das ações já citadas anteriormente de fortalecimento e alinhamento das Federações.

• Pontos críticos Pontos críticos já abordados nos indicadores que refletem as ações diretas com as Federações.


Objetivos estratégicos •

Objetivo: Alinhamento e Reconhecimento pelas EJs DESCRIÇÃO

Obter alinhamento conceitual entre os Empresários Juniores quanto ao papel do Movimento Empresa Júnior perante a sociedade, bem como o reconhecimento das Federações e Brasil Júnior como seus representantes legítimos. INDICADORES

RESPONSÁVEIS POR INDICADOR

6.4. Satisfação EJs --> Brasil Júnior

6.4. Comunicação

2012 Meta

-4%

• Resultado Esse indicador deve ser um reflexo de todo o desempenho dos programas, projetos e ações demais da Brasil Júnior com Federações e EJs. Visualizamos que a melhoria na satisfação das EJs através da visualização da agregação da valor da Brasil Júnior através de parcerias e programas resulta em maior aderência a alinhamentos dessas. Parcerias com a do Itaú relativo ao Processo Seletivo tem tido um retorno muito positivo em termos de satisfação do empresário júnior, além da aproximação através do Programa de Visitas.

• Pontos críticos Pontos críticos já abordados nos indicadores que refletem as ações diretas com as Federações e EJs


Objetivos estratégicos •

Objetivo: Aumentar o número de Federações DESCRIÇÃO

Aumentar a rede de Federações associadas à Brasil Júnior, potencializando sua capacidade de gerar integração e tornando-a mais representativa perante a sociedade INDICADORES

RESPONSÁVEIS POR INDICADOR

7.1. Número de Federações confederadas

Administrativo-Financeiro

META

2012.1

2012.2

14

14

• Resultados 1) Evolução da Federação de Goiás no modelo de maturidade • Pontos críticos 1) Aprimorar a relação entre GFN e Regulamentação, visto que muitos dos entraves que as Federações encontram no processo de regulamentação são em razão da maturidade de gestão da organização como um todo. 2) As Federações ainda não assimilaram como processo interno o Selo Federações e a cada mudança de gestão há um esforço grande de ambientação dos articuladores aos requisitos. • Ações geradas 1) Acompanhamento personalizado às Federações as aspirantes 2) Com relação a Regulamentação, o acompanhamento por resultados e reuniões com as Diretorias das Federações durante Programa de Visitas. 3) Campanha para Federação de Goiás


Objetivos estratégicos •

Objetivo: Aumentar o número de EJs associadas DESCRIÇÃO

Aumentar a rede de Empresas Juniores federadas às Federações, potencializando sua capacidade de gerar integração e tornando-as mais representativas perante a sociedade

• 1) • 1)

2) • 1) 2)

INDICADORES

RESPONSÁVEIS POR INDICADOR

8.1. Número de EJs associadas

Administrativo-Financeiro

Resultado Aumento em 11 EJs, totalizando 198 EJs Pontos críticos Hoje a estratégia de expansão é pouco clara, ou seja, não existe um parecer quanto a estratégia geral de expansão, alinhando expansão a regulamentação e fortalecimento da Rede. Base de sustentação das Federações para fortalecerem-se a medida que expande a rede de empresas juniores de seu Estado. Ações geradas Consideramos que o Censo poderá fornecer maior clarificação quanto a estratégia de expansão. Reuniões com articuladores baseando essas nos objetivos compartilhados.


Objetivos Estratégicos •

Objetivo: Garantir regulamentação das EJs DESCRIÇÃO

Verificar se as EJs federadas no ano anterior continuam federadas, indicando que elas continuam atendendo aos critérios de filiação da Federação INDICADORES

RESPONSÁVEIS POR INDICADOR

9.1. % de EJs com o Selo BJ (Número de EJs que adquiriram o Selo BJ / Número de EJs auditadas)

Administrativo-Financeiro

2012 Meta

88,2%

• Resultado A tendência mostra-se positiva quanto ao indicador, até mesmo de superação da meta. Os articuladores tem repassado feedbacks positivos quanto a realização do Selo esse ano. Um ponto chave para o sucesso do projeto é a absorção do mesmo pelas EJs, como um processo padrão e a compreensão dos objetivos do mesmo. • Pontos críticos Temos três principais pontos críticos para alcance desse objetivo: 1) Não realização de projetos sendo um dos pontos mais críticos na EJ, o que demonstra mais do que um problema do projeto, mas sim de foco em mercado para formação dos empresários juniores 2) Não assimilação do processo pela EJs, em razão de quebra de gestão ou por não verem proposta de valor no projeto 3) Falta de preparação das Federações em articularem o projeto em seu estado. • Ações geradas A Coordenadoria de Regulamentação com a realização de acompanhamento próximo dos articuladores e aplicação de boas práticas de programas de Desenvolvimento, como Central de Dúvidas.


Objetivos Estratégicos •

Objetivo: Obter regulamentação nas IES DESCRIÇÃO

Consolidar regulamentação nas IES, verificando quantas EJs federadas estão presentes em IES que as regulamentam INDICADORES 10.1. % de EJs federadas vinculadas à IES que regulamentam Empresas Juniores

RESPONSÁVEIS POR INDICADOR Administrativo-Financeiro

• Resultado Tendência negativa visto ao fraco conhecimento e estratégias focadas em regulamentação. A diretriz que a Brasil Júnior tem utilizado para direcionamento da regulamentação em IES é atrelá-la ao CNEJ. • Pontos críticos 1) Desconhecimento de estratégia de como se relacionar com IES. 2) Quebra de gestão: a regulamentação em IES é um processo que necessita fortemente de continuidade das ações. • Ações geradas 1) Realização de treinamento para melhor preparação dos articuladores e incentivo a uma ação mais proativa das Federações em conhecerem a dinâmica de regulamentação dentro das IES respectivas.


Objetivos estratégicos •

Objetivo: Fortalecer-se politicamente DESCRIÇÃO

Fortalecer a BJ e o MEJ politicamente para que, no futuro, tenhamos condições de aprovar uma legislação específica para EJs INDICADORES

RESPONSÁVEIS POR INDICADOR

11.1. Índice de influência política

Presidência

2012 Meta

2

• Resultado Tendência negativa quanto ao alcance do indicador, em razão da perspectiva de não votação do PNE em 2012 • Pontos críticos 1) Não continuidade da cadeira no CONJUVE pela BJ e pela CONAJE • Ações geradas 1) Em razão da perda da inserção política no CONJUVE torna-se necessário forte articulação diante da situação, principalmente através da aproximação com a CONAJE, organização também prejudicada. 2) Aproximação da articulação através de ANDIFES (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior) no qual podemos ter impacto mais direto e com maior repercussão em um horizonte temporal mais curto.


Objetivos estratégicos •

Objetivo: Excelência em Gestão Interna DESCRIÇÃO

Obter excelência na gestão dos processos, projetos, pessoas, recursos e estratégia da Brasil Júnior, de modo a atingirmos resultados excelentes.* INDICADORES 12.1 Índice de desempenho de KPIs e Indicadores Gerenciais

RESPONSÁVEIS POR INDICADOR Vice-Presidência

Meta

2012.1

2012.2

70%

75%

• Resultados A tendência é negativa em razão da fraca solidificação da gestão por processos da organização e gestão por resultados. • Pontos críticos 1) Cumprimento das políticas de preenchimento de indicadores e repasses para acompanhamento do Conselho 2) Ausência de metodologia solidificada de Gestão por Processos, impactando no gerenciamento da rotina • Ações geradas 1) Quanto ao processo de Gerenciamento de Gestão foram inseridas políticas de cobrança e lembrete quanto a atualização e justificativas do desempenho. 2) A implementação de uma metodologia de Gestão por Processos está atrelada ao desenvolvimento do Sistema de Gestão Interna da Brasil Júnior de modo a automatizar e eficientizar processos. 3) A Vice Presidência também está em negociando com orientação externa para direcionamento da definição da metodologia de Gestão por Processos

22


Objetivos estratégicos •

Objetivo: Parcerias Estratégicas DESCRIÇÃO Captar, satisfazer e manter parcerias estratégicas

INDICADORES

RESPONSÁVEIS POR INDICADOR

13.1. Número de parceiros

Presidência

2012 Meta

11

• Resultado Ressalta-se que a meta foi estabelecida com base na retenção de parcerias, com adicional somente da parceria relativa a Assessoria de Imprensa. 1) Em termos de parcerias atreladas à Coordenadoria de Negócios já foram renovados os contratos com Bain&Company, Itaú e Battle of Concepts. 2) Já as atreladas a Coordenadoria de Relações Institucionais, foram renovadas:Fundação Estudar, MBA Empresarial, AIESEC e JADE. A parceria com o Clube Indústria não pôde ser perpetuada em razão da finalização do projeto. 3) É importante ressaltar que além da prospecção é importante que tenhamos parcerias que se perpetuem e desenvolvam maior amplitude de ação com a Brasil Júnior a cada ano, a exemplo da parceria com o Itaú que a medida que tem se solidificado agrega mais valor estrategicamente ao MEJ. • Pontos críticos 1) Ainda as parcerias não são plenamente definidas e prospectadas de uma forma estratégica de fato, ainda estão muito atreladas a oportunidades 2) As integrações as coordenadorias de RI e Negócios não são de fato alinhadas • Ações geradas 1) O foco maior em solidificação e gerenciamento, aprimorando a realização das ações da Brasil Júnior para parceiros através principalmente do alinhamento entre Comunicação e Negócios - RI tem favorecido maior satisfação dos parceiros e realização de ações mais estratégicas para MEJ, Brasil Júnior e parceiros. 2) A busca por parcerias atreladas a projetos da Brasil Júnior tem favorecido maior atrelamento das parcerias à estratégica. Temos como exemplo uma nova vertente de realização de parcerias para Conhecimento, advindo da necessidade de mais conteúdo e benefícios a serem desenvolvidos no Portal do Conhecimento ou a busca por parceiros para viabilização de investimento no Sistema Integrado.


Objetivos estratégicos •

Objetivo: Sustentabilidade Jurídico-Financeira DESCRIÇÃO

Conseguir transformar a Brasil Júnior em uma organização sustentável financeira e gerencialmente, por meio da captação efetiva de recursos e gerenciamento adequado do mesmo INDICADORES

RESPONSÁVEIS POR INDICADOR

14.1. Receita efetivada.

Presidência

Parcerias fechadas • Itaú RH • Itaú Projetos • Goodyear • Battle of Concepts • Bain&Company • Google • AMBEV TOTAL:

2012

Meta

30 mil 14 mil (+ 3mil para cada uma das 17 EJs) 15 mil 7 mil 5 mil 5 mil 20 mil 96 mil

Das parcerias acima duas também tiveram valores prospectados diretamente para o JEWC, sendo essas: • AMBEV 40 mil • Itaú RH 40mil TOTAL: 80 mil Parcerias em negociação • Bosch • ElO Group • Vale • Líder Taxi aéreo • Busca Pé • Volvo • El-Kouba • ArcellorMittal

R$ 157 977,66


KPIs

KPIs

Indicador: 14. 1. Receita efetivada • 1)

Resultado 60,77% da meta anual já efetivada

• 1)

Pontos críticos A gestão do conhecimento na área Administrativa ainda é um ponto crítico. Processos básicos atrelados a troca de gestões ainda não estão bem assimilados na BJ. Isso refletiu na demora de acesso a conta, que deve ser liberada até o final do mês abril. A elaboração do Orçamento também é um processo crítico da Brasil Júnior. Não temos uma base histórica forte para definir com segurança os gastos atrelados a operação da Brasil Júnior e também o orçamento relacionado a estratégia do ano.

2)

• 1)

2)

Ações geradas A coordenadoria Administrativa está com seus esforços focados na estruturação de toda a base de gestão financeira. Com o projeto do Sistema Integrado os processos da área estão sendo refinados de modo a integrar melhor a informação, tendo como direcionamento a automatização dos mesmos. Com utilização de indicador de saldo de caixa mínimo, é possível aplicar para investimento. A Diretoria tem solidificado a necessidade de avaliar as necessidades de investimento a longo prazo da Brasil Júnior e que formas alternativas de viabilização desses investimentos poderão ser realizadas.


Projetos Desempenho da realização dos Projetos


Projetos

Projetos

Na página a seguir apresentamos o desempenho dos projetos tanto numa perspectiva geral da Brasil Júnior como em perspectivas por diretorias. O valor planejado para cada mês é a média simples do planejado de todos os projetos.

Por exemplo: Portfólio X Projeto A Projeto B

Jan

Fev

Mar

Total

1 etapa 2 etapas 2 etapas 5 etapas 2 etapas 2 etapas 4 etapas -

No projeto A, devemos executar 20% do total do projeto no mês de janeiro (1 de 5 etapas). No projeto B, devemos executar 50% do projeto no mesmo mês (2 de 4 etapas). Das 9 etapas que devemos executar do Portfólio X, três estão no mês de janeiro, que corresponde a 33,34% do total do portfólio.


Projetos

Portfólio Brasil Júnior Brasil Júnior Mês a Mês Acumulado Realizado

Meta

120% 100% 75%

80%

79%

85%

90%

94%

96%

100%

69% 58%

60%

48%

40% 20% 20% 4% 4%

19%

Jan

Fev

36%

38%

38%

38%

38%

38%

38%

38%

38%

38%

Mar

Abr

Mai

Jun

Jul

Ago

Set

Out

Nov

Dez

0%


Projetos

Portfólio Brasil Júnior Brasil Júnior Mês a Mês Realizado

30%

Meta

27%

25% 20%

17%

15% 11% 10% 15% 5%

11%

18%

6%

6% 4%

4%

4%

5%

4% 2%

4%

1%

0%

0%

0%

0%

0%

0%

0%

0%

Abr

Mai

Jun

Jul

Ago

Set

Out

Nov

Dez

0% Jan

Fev

Mar


Portfólio Brasil Júnior

Projetos

Desempenho: O desempenho dos projetos da Brasil Júnior sofreu uma evidente queda no mês de Março, conforme mostrado em maior clareza pelo gráfico Mês a Mês. É evidente também a queda no desempenho no mês de Abril, tendo em vista o cumprimento de apenas 1% dos 11% de etapas previstas no mês, sendo a coleta feita no dia 16/04. Um ponto a observar é que há projetos em VP e DES cujas etapas não foram concluídas por reestruturação de escopo e de planejamento.


Projetos

Portfólio Brasil Júnior Atraso médio por etapa ADM-FIN

COM

DES

PSD

VP

BJ

30 25 20 16 14

15

25 10 17 4 14 5

8 000 000

5 7

00 0

7

3

2

03 1

000 000

000 000

000 000

000 000

000 000

000 000

000 000

000 000

Mai

Jun

Jul

Ago

Set

Out

Nov

Dez

0 Jan

Fev

Mar

Abr


Portfólio Brasil Júnior

Projetos

Desempenho: O gráfico de atrasos corrobora a hipótese anteriormente levantada, tendo em vista que os carros-chefe de atraso são Desenvolvimento e Vice-Presidência. Comunicação e Presidência apresentam poucos atrasos pela existência de um único projeto e escopo dos projetos de melhoria em processos, respectivamente. Há um aumento expressivo do atraso médio por etapa em Adm-Fin. O principal gargalo enfrentado hoje é a necessidade de implementação de acompanhamento dos projetos que não tem escopo fechado, seguindo metodologia de prototipação, que segundo os PAPAs apresentam maior atraso.


Projetos

Portfólio da Presidência Meta Mês Acumulado / Realizado Mês Acumulado Realizado 87%

Meta

96%

96%

96%

96%

96%

96%

96%

100%

75%

34% 11% 11%

34%

Jan

Fev

60%

64%

64%

64%

64%

64%

64%

64%

64%

64%

Mar

Abr

Mai

Jun

Jul

Ago

Set

Out

Nov

Dez

Atraso médio por etapa mês a mês e acumulado Atraso Acumulado

Meta mês / Realizado mês Realizado

Atraso Mês

Meta

42%

23% 46

38 0 Jan

2

0 Fev

Mar

46

46

46

46

46

46

46

11%

23% 26%

11%

5

0 0

46

Abr

0 Mai

0 Jun

0 Jul

0 Ago

0 Set

0 Out

0 Nov

11%

9% 4%

4%

0%

0% 0%

Abr

Mai

Jun

0% 0%

0% 0%

0% 0%

0% 0%

0% 0%

0%

Jul

Ago

Set

Out

Nov

Dez

0 Dez

Jan

Fev

Mar


Portfólio da Presidência

Projetos

Dentro de Negócios houve ainda o projeto de “Revisão do Porfólio de Produtos para parceiros”, no qual a Coordenadoria reavaliou os benefícios oferecidos para os parceiros e a forma de trabalho com estes, buscando agregar cada vez mais valor às parcerias, além de trazer benefícios para toda a rede e não somente para a Brasil Júnior enquanto organização. Na Coordenadoria Internacional temos o projeto de “Revisão dos objetivos e atribuições da Coordenadoria”, o qual irá redefinir a estrutura desta, visando um maior alinhamento com a estratégia da Brasil Júnior e alcançando maiores resultados. Projeto Crítico • Projeto 2: Revisão dos objetivos e atribuições da Coordenadoria Internacional Ponto problemático: O projeto encontra-se atrasado devido à dependência de terceiros (participantes do conselho consultivo criado) e pelo curto prazo estabelecido no planejamento, além de ter coincidido com outras atividades dos embaixadores na JADE. . Ação corretiva: Apesar do atraso não possuir impacto significativo no resultado do projeto, novos prazos já foram estabelecidos, de forma a colocar o projeto de volta dentro do seu cronograma original.


Projetos

Portfólio da Vice-Presidência Meta mês acumulado / Realizado mês acumulado Realizado

Meta 99%

100%

100%

88% 77% 58%

64%

44% 34%

27%

16% 1% 1%

10%

12%

14%

14%

14%

14%

14%

14%

14%

14%

14%

Jan

Fev

Mar

Abr

Mai

Jun

Jul

Ago

Set

Out

Nov

Dez

Meta mês / Realizado mês Realizado 15%

Atraso médio por etapa mês a mês e acumulado

Meta

Atraso Acumulado

14% 12%

11%

10% 7%

11% 11%

7% 117

8% 1% 1%

119

Fev

119

119

119

119

119

119

119

119

70 3%

1%

0%

0%

0%

0%

0%

0%

1% 0%

Mar

Abr

Mai

Jun

Jul

Ago

Set

Out

Nov

0% 0%

0

Dez

Jan

14

17 1

0 Jan

Atraso Mês

Fev

Mar

Abr

0 Mai

0 Jun

0 Jul

0 Ago

0 Set

0 Out

0 Nov

0 Dez


Vice-Presidência

Projetos

A diretoria tem trabalhado no sentido de gerar entregas que realmente sejam consolidadas e contribuam para o alcance de fato da EXCELÊNCIA EM GESTÃO. Como destaque neste sentido temos o projeto Modelo de gestão, que está em plena execução e as entregas que já ocorreram superaram a qualidade desejada. Os projetos que estão em atraso hoje, Revisão do PE e Sistema Integrado BJ, são projetos muito complexos e que demandaram discussões, que envolveram todos os diretores, na busca por diretrizes claras de execução, principalmente a respeito de definição clara de escopo e de condução do projeto. Eles sofreram penosas mudanças de escopo e replanejamento, o que configurou nas muitas etapas atrasadas. Os projetos já foram retomados. Projetos Críticos • Projeto 1: Revisão do Planejamento Estratégico Ponto problemático: Definição clara de diretrizes de execução. Ação corretiva: 1. Definir diretrizes em reuniões de diretoria; 2. Retomar as atividades do projeto; 3. Revisar planejamento do projeto. • Projeto 4: Sistema Integrado Ponto problemático: Definição clara de diretrizes de execução. Ação corretiva: 1. Utilização da plataforma do SharePoint da Microsoft; 2. Desenvolvimento do sistema como um processo de refinamento e automatização de processos


Projetos

Portfólio da ADM-FIN Meta mês acumulado / Realizado mês acumulado Realizado

64%

72%

Meta

88%

91%

97%

98%

100%

77%

54% 43% 16% 2% 2%

16%

Jan

Fev

37%

37%

37%

37%

37%

37%

37%

37%

37%

39%

Mar

Abr

Mai

Jun

Jul

Ago

Set

Out

Nov

Dez

Meta mês / Realizado mês Realizado

Atraso acumulado / Atraso médio mês

Meta

Atraso Acumulado

27%

13%

12%

10%

22% 2% 2%

12% 73

8% 5%

13% 0%

0%

0%

0%

3% 0%

0%

0%

Fev

Mar

Abr

Mai

Jun

Jul

Ago

Set

Out

73

73

73

73

73

73

73

73

50 25

5% 2% 0%

2% 2%

0

Nov

Dez

Jan

7

0 0

Jan

Atraso Mês

0 Fev

0 Mar

Abr

Mai

0 Jun

0 Jul

0 Ago

0 Set

0 Out

0 Nov

0 Dez


Administrativo-Financeiro

Projetos

A Diretoria Administrativo-Financeiro vem desenvolvendo seus projetos com bom desempenho em âmbitos gerais. A Coordenadoria Administrativa vem alcançando os resultados almejados em relação ao seu único projeto, Controle Financeiro. Os atrasos que houve no projeto foi causado, principalmente, pela entrada tardia da Coordenadora Financeira e a dificuldade pra agendar reuniões com a equipe Administrativa da Gestão 2011. E a Coordenadoria de Regulamentação vem atingindo os resultados dos seus três projetos (Selo BJ, Regulamentação de Federações e Mapeamento de Ejs e Federações), porém com alguns atrasos. A Coordenadoria encontrou dificuldades na realização de treinamento dos articuladores do selo Federações. Projeto Crítico •

Regulamentação de Federações Ponto problemático: Entrada tardia da Coordenadoria de Regulamentação e Expansão, causando falha na ambientação da equipe com as atividades. E dificuldade pra se reunir com a equipe 2011. Ação corretiva: Estão gerando materiais/manuais de co-gestão pra facilitar a gestão do conhecimento entre as Gestões.


Projetos

Portfólio da Comunicação Meta mês acumulado / Realizado mês acumulado 100%

Realizado Meta 100% 100% 100%

100%

100%

100%

100%

83% 67%

17% 0% 0%

17%

Jan

Fev

50%

50%

50%

50%

50%

50%

50%

50%

50%

50%

Mar

Abr

Mai

Jun

Jul

Ago

Set

Out

Nov

Dez

Meta mês / Realizado mês Realizado

Atraso acumulado / Atraso médio de etapas

Meta

50%

Atraso Acumulado

Atraso Mês

16

17%

17%

17%

0%

0%

16

16

16

16

16

16

16

16

16

16

33% 0% 0%

17%

0% 0%

0% 0%

0% 0%

0% 0%

0% 0%

0% 0%

0% 0%

0

0 0

Jan

Fev

Mar

Abr

Mai

Jun

Jul

Ago

Set

Out

Nov

Dez

Jan

0 Fev

0 Mar

Abr

0 Mai

0 Jun

0 Jul

0 Ago

0 Set

0 Out

0 Nov

0 Dez


Portfólio da Comunicação

Projetos

A Diretoria de Comunicação vem apresentando resultados positivos sob seu único Projeto, “Portal da Brasil Junior”. No primeiro trimestre, neste projeto, as Coordenadorias de Relações Publicas, de Publicidade e de TI estão trabalhando em conjunto. A partir de então a Coordenadoria de TI assumirá o desenvolvimento projeto e a definição do layout por parte da Coordenadoria de Publicidade. Durante o primeiro trimestre foi feito o diagnóstico do site da BJ e definidos os módulos que comporão o Portal da Brasil Junior. Com isso, temos já o conteúdo necessário pra criar o portal.. Por outro lado, a Coordenadoria de Eventos tem cumprido muito bem o seu papel de alinhar o conteúdo do evento à estratégia da BJ. Os acompanhamentos estão ocorrendo bem e sempre. Cabe ressaltar que toda a Diretoria da Brasil Júnior está bem próxima do JEWC, tendo sido cada um alocado para acompanhar uma coordenadoria, de forma a tentar auxiliar para que o resultado do evento seja o melhor possível, frente aos problemas atuais. Projeto Crítico • Portal da Brasil Junior Ponto problemático: Prazo curto pra desenvolvimento do site Ação corretiva: O projeto será a partir da base desenvolvida pelo CiTI de atribuição da Coordenadoria de TI e terá planejamento em modelo adaptado de Scrum para acompanhamento no PAPA


Projetos

Portfólio de Desenvolvimento Meta mês acumulado / Realizado mês acumulado Realizado

Meta 100%

65%

60% 51%

43% 33%

27%

19% 4% 4%

19%

23%

25%

25%

25%

25%

25%

25%

25%

25%

25%

Jan

Fev

Mar

Abr

Mai

Jun

Jul

Ago

Set

Out

Nov

Dez

Meta mês / Realizado mês Realizado

Diretoria

Meta

Atraso Acumulado

15%

7%

7%

8%

9%

8% 6%

15%

7%

6%

39

4%

39

39

39

39

39

39

39

39

29 5%

8 2%

0%

0%

0%

0%

0%

0%

0%

0%

7

8

0

3

0 Jan

Atraso Mês

14%

9%

4%

86%

80%

73%

Fev Mar Abr

Mai

Jun

Jul

Ago

Set

Out Nov Dez

Jan

Fev

Mar

Abr

0 Mai

0 Jun

0 Jul

0 Ago

0 Set

0 Out

0 Nov

0 Dez


Portfólio de Desenvolvimento

Projetos

Todo portfólio da Diretoria de Desenvolvimento tem sido entregue sem grandes atrasos ou prejuízos aos objetivos de cada um dos projetos como um todo. A maior dificuldade enfrentada atualmente é o desdobramento das etapas dos projetos (Intranet e Portal do Conhecimento) que utilizarão a plataforma SharePoint da Microsoft, pela metodologia adotada de prototipação do um conjunto de funcionalidades, teste e, caso haja necessidade, revisão das mesmas. É difícil estimar tempo (cada funcionalidade é única).

Projeto Crítico • Portal do Conhecimento Ponto problemático: Diretrizes de requisitos não completamente especificadas por falta de conhecimento da ferramenta adotada. PAPA não é uma ferramenta boa para acompanhar metodologia de prototipação adotada para o desenvolvimento do projeto. Ação corretiva: 1. Pela ausência de conhecimento da ferramenta de todas as partes envolvidas, fez-se necessário primeiramente uma disseminação dos propósitos do projeto na Rede, não prevista no PAPA; 2. Estudo de uma nova maneira de acompanhar o desenvolvimento do projeto na plataforma SharePoint.


Indicadores Gerenciais Desempenho dos Processos


Processos

Desempenho Brasil Júnior Desempenho Médio da BJ no ano Desempenho mensal

85%

85%

85%

70%

69%

90%

90%

95%

95%

100%

100%

100%

93% 70%

<INSERIR GRÁFICO AQUI>

49%

JAN

90%

95%

Meta

Desempenho de Processos Desempenho no Ano

FEV

MAR

0%

0%

0%

0%

0%

0%

0%

0%

0%

ABR

MAI

JUN

JUL

AGO

SET

OUT

NOV

DEZ

INSATISFATÓRIO

Média


Desempenho Brasil Júnior

Processos

Relação entre desempenho das Diretorias JAN

92,2%

FEV

MAR

Meta

88,3% 90,3%

83,3%

79,3%

<INSERIR GRÁFICO AQUI> Desempenho de Processos Desempenho no34,3% Ano 7,1% 0,0% 0,0% PRESIDÊNCIA

VICE-PRESIDÊNCIA

56,0%

47,7%

1,6%

ADMINISTRATIVO FINANCEIRO

0,0% 0,0% 0,0% COMUNICAÇÃO

DESENVOLVIMENTO

*A Diretoria de Desenvolvimento não tem indicadores gerenciais com meta e coleta para o primeiro semestre, por isso seus dados não foram considerados


Processos

Desempenho Brasil Júnior Status dos indicadores gerenciais Mês a Mês Satisfatórios

No Limite

Insatisfatórios

55% 55% 44%

44% 31%

27% 18%

JAN

27%

25%

31%

<INSERIR GRÁFICO AQUI>

18%

FEV

25%

Desempenho de Processos Desempenho no Ano

MAR

0%0%0%

0%0%0%

0%0%0%

0%0%0%

0%0%0%

0%0%0%

0%0%0%

0%0%0%

0%0%0%

ABR

MAI

JUN

JUL

AGO

SET

OUT

NOV

DEZ

Média

Apontamentos: Desempenho muito INSATISFATÓRIO em Janeiro. Melhora substancial para Fevereiro. Muitos indicadores bateram e ultrapassaram bastante as metas. Queda para Março. Maior número de indicadores coletados e estagnação de resultados.


Desempenho da Presidência Desempenho 1º Trimestre Desempenho 1º Trimestre

JAN

MAR FEV

94,3% 94,3%

86,7% 86,7%

86,67%

FEV JAN

94,29%

0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% Efetividade de Negociação Relação Estratégica das Parcerias das Efetividade de Negociação Relação Estratégica Parcerias

Eficiência MAR Meta

88,0% 88,0%

88,00%

0,0% 0,0% 0,0% 0,0% Cumprimento de Benefícios Cumprimento de Benefícios

*Eficiência: todos os indicadores que ultrapassam a meta são corrigidos para o desempenho de 100%, para o cálculo da eficiência. No PAPA pode-se encontrar a eficiência e o desempenho “real” de cada indicador.

Processos

Meta

100,0% 100,0%

100,00%

0,0% 0,0% 0,0% 0,0% Índice de Manutenção de ÍndiceParceiros de Manutenção de Parceiros

92,2%

92,2%

92,24%

0,0% 0,0% 0,0% 0,0% Média Média

**Indicadores sem meta para o Primeiro Trimestre: Todos com periodicidade Trimestral e com metas para Março.


Presidência

Processos

Desempenho: Através dos indicadores podemos avaliar que o resultado da diretoria está bem próximo do nível que se espera, com o atingimento de duas das metas e outras duas muito próximas. Dentre os problemas encontrados, Negócios teve bastante dificuldades em cumprir com as contrapartidas das parcerias, devido à pendências do ano anterior de benefícios que ainda não haviam sido cumpridos. Além disso, destaca-se o trabalho que a Coordenadoria tem feito, auxiliando a equipe do JEWC na captação. Por fim, outra dificuldade é que ainda não se vê uma linha estratégica comum das parcerias. Estas surgem por oportunidades e desenvolvem dentro da BJ, para então se alinharem à estratégia. A coordenadoria tem se preocupado então em definir estes focos e na Manutenção de Parcerias, pois estas podem ser melhor desenvolvidas dentro da BJ e cada vez mais gerar valor para ambas as partes.


Processos

Desempenho da Vice-Presidência Desempenho 1º Trimestre Desempenho JAN FEV MAR1º Trimestre Eficiência JAN

FEV

MAR

Meta

Meta

100,0% 100,0% 100,0% 90,0% 83,0% 90,0% 80,0% 80,0% 83,0%

88,3% 82,0%

81,0%

90,3%

79,3%

58,0% 100%

84%

74% 0,0%

Desempenho de Projetos Desempenho de Projetos

40,0% 41,5%

0,0%

0,0%

Desempenho de Processos Desempenho de Processos

0,0%

0,0%

86% 30,0%

0,0%

Permanência de pessoas Permanência de pessoas

Média Média

*Eficiência: todos os indicadores que ultrapassam a meta são corrigidos para o desempenho de 100%, para o cálculo da eficiência. No PAPA pode-se encontrar a eficiência e o desempenho “real” de cada indicador.


Vice-Presidência

Processos

Desempenho:

Foi notado que devido ao grande volume de atividades da Coordenadoria de Gestão a equipe como um todo precisou de um tempo de adaptação e entendimento sobre as atividades, com a criação do novo processo esta necessidade de aprendizado se estendeu ainda mais. Porém a coordenadoria tem entregue resultados com um alto nível de qualidade, como destaque temos a revisão do PAPA e a criação do processo Monitoramento de Gestão que traz uma proposta capaz de aumentar a produção de informações sobre a gestão da BJ, o que potencializa o valor agregado da coordenadoria para a Brasil Júnior. A perspectiva é que a produtividade da equipe aumente com a ambientação já realizada. A Coordenadoria de TI passa por uma reformulação da estratégia de Tecnologia da Informação para Sistema de Informação e o desenvolvimento do Sistema Integrado vai tocar exatamente nesse ponto onde a coordenadoria de TI deverá ficar mais focado nos projetos de programação como o site nesse ano. E seu apoio às atividades da Brasil Júnior como fórum e grupos de e-mails ocorreram normalmente, como destaque o suporte ao SMD EJs que gerou várias demandas e também o acompanhamento do Portal da Brasil júnior.


Vice-Presidência

Processos

Processo: Monitoramento de Gestão Ponto problemático: Comunicação ineficiente com a equipe BJ. Impacta na atualização do PAPA e entendimento do processo por parte dos coordenadores.

Ação corretiva: 1. Maior aproximação dos assessores de Gestão com os Coordenadores da BJ; 2. Fornecer material de consulta e orientação aos Coordenadores sobre o processo; 3. Gerenciar entregas dos coordenadores. Criação de to do, e de políticas de alertas aos prazos. .


Processos

Desempenho da ADM-FIN Desempenho 1º Trimestre JAN

FEV

MAR

Eficiência

Meta

50% 34% 14,3% 0,0% 0%

0% 0% Conformidade aos critérios do Selo BJ

0,0% 0%

0% 0% Federações conforme os critérios da Regulamentação

0,0% 0%

17%

Evolução do modelo de maturidade

19% 3% 12%

7,1%

0% 0% Controle do planejamento Controle de regularização financeiro interna da Brasil Júnior

*Eficiência: todos os indicadores que ultrapassam a meta são corrigidos para o desempenho de 100%, para o cálculo da eficiência. No PAPA pode-se encontrar a eficiência e o desempenho “real” de cada indicador.

0,0% 0%

2% 14% Média

**Indicadores sem meta para o Primeiro Trimestre: Conformidade aos critérios do Selo BJ Federações conforme os critérios da Regulamentação Controle de regularização interna da Brasil Júnior


Administrativo-Financeiro

Processos

Desempenho: A Diretoria Administrativo-Financeiro teve alguns problemas advindos de terceiros. O processo de regularização interna da Brasil Junior vem sendo executado pela Coordenadoria Administrativa como planejado, só que falhas nos processos de co-gestão e troca de contabilidade geraram atrasos. Os processos de selo BJ e Regularização de Federações apresentam dificuldades pela própria natureza do processo. Foram encontradas dificuldades, principalmente na realização do treinamento dos articuladores. A coleta dos dados do Controle Financeiro da BJ é prejudicada pelo fato da Coordenadoria ainda não ter acesso a conta da BJ.


Desempenho da Comunicação

Processos

Desempenho 1º Trimestre JAN

100%

100%

FEV

100% 100% 100%

100% 100% 100%

100%

33%

0%

MAR

100%

Eficiência

100% 92% 86%

93%

Meta

100% 83%

56% 48% 66%

100%

33%

0%

Cumprimento de Planejamento de Campanhas

0%

0%

Criação de Campanhas

0% 0% 0% 0% Visualizações do Efetividade dos site releases

0% 0%

0% 0% 0% 0%

Efetividade das Visualização de Cumprimento do Satisfação com mídias sociais Email Marketing Edital Padrão de workshops Eventos

*Eficiência: todos os indicadores que ultrapassam a meta são corrigidos para o desempenho de 100%, para o cálculo da eficiência. No PAPA pode-se encontrar a eficiência e o desempenho “real” de cada indicador.

Média

**Indicadores sem meta para o Primeiro Trimestre: Satisfação com Workshops


Comunicação

Processos

Desempenho: No que se refere aos processos, a Diretoria de Comunicação apresentou, neste primeiro trimestre do ano, um avanço significativo em comparação com o ano anterior. O panorama da Brasil Junior vem sendo visto por muito mais empresários juniores. E este resultado é motivado pelo planejamento e seleção prévia do conteúdo que será divulgado e pelo cumprimento do prazo de envio do e-mail marketing. O site recebeu visualizações que chegarão a mais de 1000% da meta de visualizações que definimos pra o trimestre. A Diretoria também conseguiu fazer com que o MEJ interagisse mais com a BJ através das mídias sociais (facebook e twitter). A Coordenadoria de Relações Públicas pensa em melhorar ainda mais o resultado deste processo, fazendo com toda a sua equipe esteja mais próxima das lideranças do MEJ pra que a comunicação seja mais efetiva. Contudo, como a Diretoria de Presidência ainda não conseguiu fechar a parceria com uma empresa de assessoria de imprensa, o processo de releases não aconteceu. Lembrando que a escolha de terceirizar a função da antiga Coordenadoria de Imprensa, está intimamente ligada com o alcance do Ciclo Mercado. Logo, a não-realização deste processo pode trazer pra nós impactos estratégicos negativos.


Comunicação

Processos

Processo: Releases

Ponto problemático: O não fechamento ainda da parceria com uma empresa de Assessoria de Imprensa. Ação corretiva: 1. Caso a Diretoria de Presidência não fecha parceria com uma Assessoria de Imprensa próximo trimestre, a Coordenadoria de Publicidade executará o processo de releases com o banco de dados que a BJ possui – como era feita nos anos anteriores. .


Desenvolvimento

Processos

Desempenho:

Nenhum indicador gerencial de Desenvolvimento têm meta e coleta para o primeiro trimestre. Porém segue abaixo um acompanhamento das atividades e operações da Diretoria. Todos os processos estão caminhando conforme deveriam. Vale destacar que em GFN os principais atrasos se devem à dependência das Federações e contato com Núcleos para o andamento das atividades. Em Conhecimento, eliminou-se o processo de atualização do Epratikas, por este se tornar um projeto novamente (Portal do Conhecimento); a coordenadoria optou apenas pelo monitoramento da equipe de conteúdo do JEWC, com sugestões de palestrantes e envio de seus contatos. Os principais gargalos estão na dependência de agentes externos pra consecução dos processos. A equipe de Conhecimento também está sendo reportada de vários bugs no sistema do E-pratikas, que deixaram de ser consertados devido à priorização do SMD dado o período de coleta. A principal ação recai na conscientização das partes envolvidas para que os processos gerem resultados para todos.


Desenvolvimento

Processos

Acompanhamento de programação / conteúdo do JEWC

Ponto problemático: não está claro como deve ser feito o acompanhamento de conteúdo do evento, de tal forma que foi feito apenas o monitoramento este ano. Em execuções anteriores, não está claro o ganho / resultado efetivo do processo. Ação corretiva: 1. Identificar maneiras de se trabalhar programação científica (este know-how não existe atualmente na BJ). Também utilizar das ferramentas de diagnóstico de Desenvolvimento para identificar práticas que valem a pena ser disseminadas.


Conclus達o


Conclusão

Conclusão

Conclui-se assim:

Seguindo o ritmo de prospecção de parcerias mantenedoras, a meta tende a ser alcançada até o final do 3º trimestre, viabilizando investimentos para a organização, que devem ser elencados para priorização;

Necessidade de investimento na estratégia de inserção em mídia, em razão de um resultado pouco influenciado por ações realizadas pela Brasil Júnior;

Evolução em 1 nível de maturidade de 1 Federação aspirante, demostrando necessidade de melhor desdobramento da ação de expansão e aderência de empresas e Federações desconfederadas;

Desdobramento das diretrizes estratégicas de modo a tangibilizar em ação essas, fomentando a inserção proativa das EJs no mercado.


Conclusão

Conclusão

Conclui-se assim em termos de resultado global que a Brasil Júnior ainda possui uma estratégia fragmentada, dificultando a compreensão da evolução do MEJ;

Ainda assim observa-se melhora em termos de alinhamento quanto a noções gerais de caráter mais ideológico quanto ao foco em mercado e gestão por resultados necessários às EJs e Federações, porém, ainda assim, na operacionalização desse foca ainda não visualizamos ações sólidas e integradas.

Quanto estratégia organizacional, nota-se ainda refinamento da gestão através da melhor organização da informação, de modo a refinar processos, e reduzir operação para geração de insumos para agregar valor aos processos relacionados diretamente aos stakeholders da confederação e MEJ.


Contato

Esperamos com este relatório apresentar as informações mais relevantes do desempenho da Brasil Júnior no primeiro semestre. Quaisquer dúvidas, críticas, sugestões ou mesmo necessidade de dados adicionais, entre em contato com a Coordenadoria de Gestão. gestao@brasiljunior.org.br

Atenciosamente,

Bianca, Heitor, Bernardo, Diego e Fernando. Coordenadoria de Gestão 2012


Reporte Gestão