Page 1

www.fecomerciopr.com.br | www.sescpr.com.br | www.pr.senac.br

SISTEMA FECOMÉRCIO SESC SENAC PR

1


2

S I S T E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N A C PR

maio | junho 2009


PALAV R A D O P R E S I D E N T E

ANO IX Nº 71

MAIO | JUNHO 2009

REVISTA DO SISTEMA FECOMÉRCIO SESC SENAC PARANÁ

www.fecomerciopr.com.br www.sescpr.com.br www.pr.senac.br

FECOMÉRCIO 41 3883-4500 | 41 3883-4530 imprensa@fecomerciopr.com.br

Presidente do Sistema Fecomércio Sesc Senac Darci Piana Diretor Regional do Sesc Paulo Cruz Diretor Regional do Senac Vitor Monastier Coordenação Geral – NCM Núcleo de Comunicação e Marketing

Walter Xavier

Editor e Jornalista Responsável João Alceu Julio Ribeiro Reg. 0293/DRT-PR

Reportagens João Alceu J. Ribeiro, Karen Bortolini, Silvia Bocchese de Lima, Karla Santin e Karina Mikowski Fotos Nilson Santana – Reg. 3394/DRT-PR Ivo José de Lima Revisão Silvia Bocchese de Lima, Karen Bortolini, Karla Santin e Karina Mikowski Arte e Diagramação Vera Andrion Impressão - CTP Graciosa Gráfica – Curitiba Tiragem 10 mil exemplares

Otimismo exagerado?

C

onsidero-me um otimista.

estímulo econômico, ganha contornos

Não exagerado, mas oti-

ainda mais especiais para nós, para-

mista. Já disse nestas pá-

naenses. Curitiba, confirmada como

ginas que sou otimista e defendo a livre

uma das subsedes, começa a fazer in-

iniciativa. Pois estou voltando com pala-

vestimentos que vão representar mais

vras de estímulo e, claro, de otimismo.

emprego e mais dinheiro circulando no

Aos poucos estamos saindo de um

comércio e na indústria.

período crítico, quando as economias

Estamos saindo da crise. E estamos

de todo mundo – e aqui está o verda-

entrando em um período que tem tudo

deiro sentido da globalização, que dis-

para ser extremamente progressista.

tribui, nem sempre em iguais condi-

Graças ao esporte, ao futebol, o pa-

ções, as coisas boas e as ruins – so-

ranaense – e muitos outros brasileiros

freram com a crise de crédito aberta

– vão ganhar infraestrutura de primeiro

pela falta de controle no sistema ban-

mundo: estádios, ginásios, meios de

cário norte-americano.

transporte, construções em geral,

Vejo sinais de que já passamos pelo

vão permanecer para sempre, tra-

pior. Desemprego, queda nas exporta-

zendo conforto ao cidadão e retorno

ções, queda na produção industrial e

aos investimentos.

queda na produção agrícola, esta nem

Sou otimista. Mas não sou exagera-

sempre em função de uma crise inter-

do. Tenho certeza que já estamos em

nacional, mas mais pela questão cli-

rota ascendente na economia. E todos

mática que nos atingiu, de novo, de for-

sairemos ganhando.

ma violenta. O emprego está voltando. A indústria está, de novo, produzindo. E a economia, essa engrenagem que precisa

Darci Piana Presidente do Sistema Fecomércio Sesc Senac Paraná

de cuidados muito especiais, está de novo girando, lenta e gradualmente, rumo a uma estabilização. Temos mais a comemorar. A realização da Copa do Mundo no Brasil, em 2014, se antes já era uma projeção de

www.fecomerciopr.com.br | www.sescpr.com.br | www.pr.senac.br

SISTEMA FECOMÉRCIO SESC SENAC PR

3


14 ÍNDICE

FEMUCIC 31ª EDIÇÃO

Palavra do Presidente ....................................................................... 3

Câmara da Mulher ........................................................................... 30

Segs 2009 ......................................................................................... 5

Entorno do Paço .............................................................................. 32

Senac Renovado .............................................................................. 6

Ano da França no Brasil ................................................................... 33

Investimentos em Guarapuava .......................................................... 7

Sivamar ........................................................................................... 34

Clonagem de Cartões ....................................................................... 8

OdontoSesc ..................................................................................... 34

Aprender para Prosperar .................................................................. 10

Curso de Aprendizagem ................................................................... 34

Dengue ............................................................................................ 12

Turismo Paranaense ......................................................................... 35

Femucic ........................................................................................... 14

Festival Gastronômico ...................................................................... 38

Senac Cataratas .............................................................................. 18

Reunião CNC .................................................................................. 39

Conselho Deliberativo do Sebrae ...................................................... 20

Homenagem à Revista Fecomércio ................................................. 39

Alimentação Saudável ...................................................................... 22

Dia do Desafio .................................................................................. 40

A Copa de 2014 ............................................................................... 24

Guerreiro do Comércio ..................................................................... 42

Mesa Brasil ..................................................................................... 28

18 4

SENAC CATARATAS QUALIFICAÇÃO DE PORTAS ABERTAS

28

S I S T E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N A C PR

MESA BRASIL EM EXPANSÃO NO PARANÁ

40

PARANÁ VENCE O DESAFIO E O SEDENTARISMO

maio | junho 2009


SEGS 2009 Nova etapa para a excelência na gestão sindical

Trata-se de um programa de contínua realização, já que é voltado à gestão da qualidade”. A infor-

mação é de Guilherme Piratello de Castro, coordenador do programa denominado de Sistema de Excelência em Gestão Sindical (SEGS), na Federação do Comércio do Paraná. Desenvolvido pela Confederação Nacional do Comércio (CNC), o programa iniciou mais uma etapa envolvendo os sindicatos afiliados à Fecomércio PR. Formou uma nova turma de multiplicadores que têm, como primeira tarefa, descobrir qual é a situação da gestão em seu sindicato. Participaram dessa fase 28 entidades.

GUILHERME PIRATELLO DE CASTRO, COORDENADOR DO PROGRAMA DE SISTEMA DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO SINDICAL (SEGS)

Guilherme explica que o SEGS é uma adaptação para a realidade sindical dos critérios e fundamentos do Prêmio Nacional da Qualidade (PNQ) e está alinhado aos modelos dos prin-

fase que se denomina plano de me-

SEGS, “cujo objetivo é exatamente o

cipais prêmios de qualidade do mun-

lhorias, quando as entidades bus-

de capacitar os representantes das

do. “Ele tem por objetivo a qualidade

cam adotar práticas de gestão que

entidades em práticas gerencias de

na gestão a partir da adoção de práti-

possibilitem o incremento de sua

qualidade, dentro daqueles oito re-

cas de reconhecida excelência em

atuação em pontos diagnosticados

quisitos arrolados anteriormente”, ex-

oito temas, denominados requisitos”,

deficitários na fase inicial. “Além des-

plica o coordenador do programa.

diz. Estes requisitos são liderança,

sa adoção de novas práticas, as en-

Para Alexandre Tavares de Andra-

estratégias e planos, clientes, socie-

tidades dão continuidade a práticas

de, vice-presidente do Sindicato dos

dade, informação e conhecimento,

já então realizadas”.

Lojistas do Comércio e do Comércio

pessoas, processos e resultados.

O prazo para essa etapa é de

Varejista de Gêneros Alimentícios de

O SEGS é realizado em ciclos

aproximadamente seis meses. É o

Paranaguá, o programa está tirando

anuais e as etapas em cada ciclo

momento de implantar novas práti-

a gestão do sindicato do amadoris-

são sempre as mesmas: auto-ava-

cas de gestão e aprimorar as já exis-

mo. “Está transformando o sindica-

liação, plano de melhorias e avalia-

tentes. Os assessores técnicos da

to em uma entidade realmente apta

ção de consenso. A primeira etapa

CNC e da Fecomércio PR oferecem

a receber os lojistas e empresários

do ciclo 2009 foi concluída em abril.

todo o apoio necessário. A Fecomér-

que buscam soluções para seus

Guilherme diz que a partir de agora

cio PR ofertará ainda workshops aos

problemas, fortalecendo nossa re-

os sindicatos passam a realizar a

sindicatos filiados participantes do

lação de confiança”, diz.

www.fecomerciopr.com.br | www.sescpr.com.br | www.pr.senac.br

SISTEMA FECOMÉRCIO SESC SENAC PR

5


Senac renovado Centro de educação Profissional de Curitiba recebeu mais de R$ 2 milhões em investimentos

F

oram meses de obras e

Para atender ao atual consumo

investimentos que conti-

elétrico da edificação, foi substituído

nuam ocorrendo, mas o

o antigo transformador de 500kVA a

Centro de Educação Profissional

óleo, para um de 750kVA com isola-

(CEP) do Senac no centro de Curitiba

ção a seco. Esse sistema, segundo

já pode ser considerado um prédio

Neiva Pasini, Coordenadora de Apoio

renovado. As obras incluíram a am-

Logístico, “é o que mais se adequa à

pliação de salas de aula, pinturas, tro-

realidade das instalações, reduz o

ca do piso e carpetes. Nos espaços

risco de explosão e aumenta a segu-

do mezanino houve a troca das pare-

rança dos usuários dos edifícios,

des de divisórias por drywall, possi-

além da ausência do óleo mineral

bilitando com isso isolamento do

também praticamente eliminar riscos

som de uma sala para outra.

ambientais”. O novo equipamento

A diretora do CEP, Daniela Rosa,

Essa foi a última alteração que o

microcomputadores e Internet trouxe

prédio sofreu. Mas a renovação do

benefícios importantes para alunos

CEP de Curitiba passou por várias

e instrutores, possibilitando a pesqui-

etapas e proporciona hoje para os

sa e a construção do conhecimento.

alunos, central de atendimento e se-

“Ambientes como os laboratórios da

cretaria modernas e eficientes, além

Saúde e da Gastronomia, bem como

da cozinha pedagógica totalmente

as salas de aula, estão mais confor-

equipada. A área de gastronomia

táveis e iluminadas, favorecendo o

contou também com melhorias no

desenvolvimento das técnicas pre-

restaurante e uma renovação com-

vistas na estrutura dos cursos”,

pleta na cozinha, com novas ilhas de

completa.

cocção para o treinamento dos alu-

O conselheiro do Sistema Feco-

6

custou cerca de R$ 250 mil.

diz que a nova biblioteca, com novos

nos e novos equipamentos.

mércio Sesc Senac, Luiz Gonzaga

“Tudo isso possibilita melhor con-

Fayzano Neto, foi um dos responsá-

servação e manutenção quanto à lim-

veis pelas obras e acompanhou tudo

peza dos ambientes e principalmen-

de perto. Ele também coordenou

te à qualidade no desenvolvimento

uma visita de diretores do Sistema

das atividades pedagógicas, teóricas

Fecomércio para conhecer as me-

e práticas”, explica Daniela Rosa. E

lhorias realizadas. Algumas delas

completa dizendo que a satisfação

relacionadas à segurança como a

para quem estuda, trabalha ou visita

troca do piso do mezanino, pintura

o CEP é visível. “Os ambientes estão

e adequação dos guarda-corpos e

mais claros, mais agradáveis e o aces-

colocação de novos itens de segu-

so aos cadeirantes foi garantido por

rança nas rampas e escadas.

uma plataforma elevatória”.

S I S T E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N A C PR

maio | junho 2009


Investimentos também em Guarapuava Centro de Educação Profissional de Guarapuava

E

nquanto o Centro de Edu-

estar. Há ainda maior conforto nas

Para Marta, um dos pontos mais

cação Profissional (CEP)

salas e ambiente administrativo”, diz.

importantes da reforma foi a melhoria

do Senac, no centro de

Dentre as melhorias realizadas es-

dos espaços pedagógicos. “A preo-

Curitiba, teve suas melhorias conclu-

tão acessibilidade para pessoas com

cupação da instituição em proporcio-

ídas e o de Cascavel estará totalmen-

deficiência, alteração no layout da área

nar ambientes adequados aos clien-

te renovado no segundo semestre

administrativa, espaço para biblioteca,

tes reflete em melhoria da imagem

deste ano, o CEP de Guarapuava tam-

substituições da iluminação e do piso,

institucional, notoriedade da marca pe-

bém recebeu significativos investi-

reforma das calçadas externas e esca-

rante a comunidade local e regional e

mentos para obras de revitalização

da de acesso, pintura externa e interna

credibilidade, enquanto aumenta a sa-

do espaço que já estão concluídas.

e reforma do Instituto de Beleza-Escola.

tisfação dos clientes”, diz.

No total, foram gastos mais de R$ 500 mil para reforma geral dos ambientes pedagógicos, administrativos, banheiros, pintura interna e externa. Marta Gavanski Harmatiuka, diretora do CEP, diz que a melhoria afeta clientes externos e internos. “Os ambientes estão mais iluminados e agradáveis, refletindo em sensação de bem

www.fecomerciopr.com.br | www.sescpr.com.br | www.pr.senac.br

A PREOCUPAÇÃO DA INSTITUIÇÃO É PROPORCIONAR AMBIENTES ADEQUADOS AOS CLIENTES. – Marta Gavanski Harmatiuka, diretora do CEP –

SISTEMA FECOMÉRCIO SESC SENAC PR

7


Clonagem de cartões,

uma vilã para o comércio Tecnologia tenta driblar estratégias de criminosos para utilização de cartões falsos

A

8

praticidade em se usar

dor. Bittencourt atenta para os caixas

mente a máquina para coletar todos

o chamado dinheiro de

eletrônicos. “A máquina com altera-

os dados que ali ficaram gravados. A

plástico fez aumentar

ção geralmente prende o cartão.

partir de então, com copiadoras po-

consideravelmente o volume dessa

Caso isso aconteça, a segurança da

tentes, eles replicam os cartões de

forma de pagamento no comércio.

agência bancária deve ser acionada

forma idêntica aos originais e, na

Junto a essa demanda crescente, as

imediatamente”, alerta.

maioria dos casos, chegam a fazer uma espécie de kit composto

ideias de se fazer mau uso de car-

O delegado Vinícius Augustus de

tões de crédito e débito também se

Carvalho, da Delegacia de Esteliona-

por cartão, CPF e RG falsifica-

multiplicaram. A clonagem de car-

tos e Desvio de Cargas de Curitiba,

dos. Portanto é necessária

tões, configurada como crime de es-

explica os tipos de fraudes. Ele diz

grande atenção na hora

telionato, é uma prática constante no

que pode ser feita uma parceria en-

da checagem desses

Brasil. No Paraná, neste ano, quadri-

tre o colaborador do estabelecimen-

documentos.

lhas já foram desmanteladas e má-

to e estelionatário, o que facilita a im-

quinas, copiadoras e cartões falsifi-

plantação do popularmente chama-

ção do chip a

cados foram apreendidos.

Com a inven-

do “chupa cabra”, equipamento que

prática ten-

No topo da lista de vítimas do cri-

copia todos os dados do cliente, des-

deria a re-

me estão restaurantes e postos de

de data de nascimento até a senha.

gasolina, pela alta rotatividade de cli-

Desta maneira, o cliente só ficará sa-

entes. As lojas também não fogem à

bendo que seu cartão foi clonado ao

estatística. De acordo com o vice-pre-

ver irregularidades de consumo no

sidente da Federação do Comércio

extrato bancário. Outra forma de pra-

do Paraná, Ari Bittencourt, o pequeno

ticar o golpe funciona da seguinte for-

comerciante é um alvo, pois nem

ma: o criminoso chega ao estabele-

sempre tem formas precisas para

cimento disfarçado de técnico de

consultar a procedência do cartão.

máquinas de cartões e retira o

Por isso ele recomenda que o comer-

equipamento do local, implanta

ciante verifique a documentação do

o coletor de dados e devolve.

comprador junto ao cartão do paga-

Alguns dias depois retira nova-

S S II S S TT E EM MA A FF E EC CO OM MÉ ÉR RC C II O O S SE ES SC C S SE EN NA AC C PR PR

maio| |abril junho 2009 março 2009


duzir, pois essa tecnologia impossi-

mostra elevação no número de ca-

bilita a clonagem. No entanto, dados

sos se comparado a 2008. Os ban-

da Adecs (Associação Brasileira das

cos ressarcem seus

Empresas de Cartões de Crédito e

clientes o valor gas-

Serviços), revelam que em janeiro

to pelo criminoso

deste ano foram detectados 519 mi-

quando o clone é

lhões de clones de débito e crédito

comprovado.

no Brasil, e o volume de transações atingiu a marca de 475 milhões, o que

www.fecomerciopr.com.br | www.sescpr.com.br | www.pr.senac.br www.fecomerciopr.com.br | www.sescpr.com.br | www.pr.senac.br

SIST OI O S ESSECS C S ESNEANCA C P RP R I SETMEAM F A EFCEOCMOÉMRÉCRI C

99


Aprender para Prosperar Sebrae/PR, Secovi e Fecomércio desenvolvem programa que vai estimular a competitividade das imobiliárias

O PRESIDENTE DO SISTEMA FECOMÉRCIO SESC SENAC, DARCI PIANA, QUANDO ASSINAVA DOCUMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO DO PROJETO PROSPERAR, ACOMPANHADO DO DIRETOR GERAL DE GESTÃO E PRODUÇÃO DO SEBRAE/PR, VITOR ROBERTO TIOQUETA E DO PRESIDENTE DO SECOVI-PR, LUIZ CARLOS BORGES DA SILVA.

10

S I S T E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N A C PR

maio | junho 2009


O

Prosperar é um progra-

e sindicatos vinculados à entidade.

venda, em Curitiba, tiveram valoriza-

ma de competitividade

“Juntas, as três entidades vão traba-

ção média de 45%. Justificam esse

para imobiliárias, e visa

lhar para fortalecer o segmento de

aumento, conforme o levantamento,

dar às empresas participantes a ca-

imobiliárias”, disse ele, concordan-

o controle da inflação, a queda do

pacidade de “avaliar decidir e imple-

do com o Sebrae/PR, de que em

dólar, o aumento do poder aquisitivo

mentar, de forma consistente e sus-

momentos de crise é que as empre-

da classe média e da população de

tentável, a gestão de seus negócios”.

sas precisam estar mais bem pre-

menor renda.

Segundo o Sebrae/PR, o projeto será

paradas para a competição.

A pesquisa constatou que neste ano

o ponto de partida para

Constatações feitas em levanta-

o fortalecimento do seg-

mento do Sebrae mostram que 65%

O Sebrae/PR também apresentou

mento, formado em sua

dos empresários de imobiliárias en-

estudos mostrando que a evolução

maioria por micro e pe-

trevistados não investem em inova-

tecnológica tem sido uma constante

quenas empresas.

ção e 40% das imobiliárias disseram

no setor e que a maioria das empre-

não fazer qualquer ação de relacio-

sas se utiliza da Internet para anunci-

namento com os clientes.

ar seus produtos, uma vez que ela

E qual é a participação da Fecomércio nes-

a oferta de imóveis cresceu 23,8%.

te projeto? Segundo o

O presidente do Secovi, Luiz Car-

presidente da entidade,

los Borges da Silva, resumiu o objeti-

o empresário Darci Pia-

vo do programa: “o sindicato busca,

As imobiliárias paranaenses têm

na, presente no lança-

hoje (com o Prosperar), oferecer um

idade média de 16 anos, faturamen-

mento, o Sistema Feco-

programa de auxílio aos empresári-

to médio de R$ 654 mil por ano e em-

mércio Sesc Senac,

os que detecte pontos fortes, as opor-

pregam, também em média, nove

pela capilaridade de

tunidades, as fraquezas e as amea-

pessoas. A maior concentração de

suas unidades distribu-

ças em seus negócios”.

empresas do segmento está em Cu-

tem sido o meio mais utilizado pelo consumidor na procura de imóveis.

ídas em pontos-chave

Um estudo realizado pelo Insti-

ritiba (41% delas). 15% em Londrina,

do Estado, dará todo

tuto Paranaense de Pesquisa e De-

10% em Maringá, 5% em Foz do Igua-

apoio às ações que se-

senvolvimento do Mercado Imobiliá-

çu, 5% em Cascavel,4% em Ponta

rão denvolvidas e que

rio e Condominial (Inpespar) mos-

Grossa e os demais 20% no restan-

vão envolver empresas

tra que os imóveis para compra e

te do Estado.

PROSPERAR Segundo o dicionário, a palavra significa “enriquecer”, “desenvolver-se”, “adiantar-se”, “progredir”. E são esses os objetivos do projeto desenvolvido pelo Sebrae/PR em conjunto com o Secovi (Sindicato das imobiliárias) e Fecomércio PR (Federação do Comércio do Paraná). O projeto foi apresentado ao setor imobiliário no mês de maio, será desenvolvido, inicialmente, em Curitiba, Londrina, Cascavel, Maringá e Pato Branco. www.fecomerciopr.com.br | www.sescpr.com.br | www.pr.senac.br

SISTEMA FECOMÉRCIO SESC SENAC PR

11


Todos contra a Dengue Sesc e Sesa juntos para conscientizar a população no combate ao mosquito da dengue

O

Vírus Influenza A

do Sesc, Giselda Maria Scheffer, re-

com uma casa impressa em papel,

(H1N1), causador da

vela ser imprescindível a participação

mas baseados neste “projeto”, os

Gripe Suína, até então

da população na adesão às medidas

técnicos do Sesc Paranaguá colo-

um inimigo desconhecido, levou pâ-

de controle da doença. “O risco é per-

caram a mão na massa e construí-

nico ao mundo todo, quando nos últi-

manente e as atividades de controle

ram uma casinha, para utilizar em

mos meses matou 74 pessoas e

são fundamentais”, destaca Giselda.

esquetes teatrais com crianças da

outras 8.400 foram contaminadas, 1

em 36 países . No Brasil, não houve vítimas fatais. O que tem sido respon-

O mosquito não mora aqui!

colas da região. Giselda explica que com a assi-

sável pela morte de milhares de bra-

Todas as unidades do Sesc, no

natura do termo de parceria entre

sileiros, ano após ano, é a dengue,

Paraná, estão mobilizando estudan-

Sesc e Sesa, outras unidades do

transmitida pelo já conhecido mos-

tes, empresários e a comunidade no

Sesc estão sendo incentivadas na

quito Aedes aegypti.

combate aos focos de desenvolvi-

utilização deste material em ações

Para lutar ao lado das autorida-

mento das larvas do mosquito. De

educativas. “Trata-se de uma materi-

des de saúde contra o mosquito, o

acordo com Giselda, foram produzi-

al de apoio atrativo, tanto para o pú-

Sistema Fecomércio Sesc Senac,

dos materiais impressos e a “Casi-

blico infantil como para os adultos”,

através do Sesc PR, assinou no iní-

nha da Dengue”, uma forma didáti-

avalia a técnica.

cio de março, um convênio com a

ca de exemplificar

Secretaria de Estado da Saúde

como crianças, jo-

(Sesa). O objetivo dessa parceria é

vens e adultos po-

desenvolver ações educativas e de

dem evitar que o

saúde, voltadas ao combate do mos-

mosquito encontre

quito transmissor da dengue.

água parada.

SINTOMAS Dengue Clássica ! Febre alta, muitas vezes passando dos 40ºC

Para o diretor regional do Sesc PR,

A “Casinha da

! Dor de cabeça

Paulo Cruz, a entidade sob o seu co-

Dengue” é um pro-

! Dor nos olhos

mando tem alcance estadual e este

tótipo com as princi-

! Dos nos ossos, músculos e juntas

fator é preponderante para auxiliar no

pais infrações come-

!

Manchas vermelhas pelo corpo

esclarecimento de questões de saú-

tidas em uma resi-

!

Vômito

de pública, como é o caso da dengue.

dência com quintal

!

Mal-estar

Embora os números de casos da

em relação à procri-

!

Falta de apetite

doença venham apresentando que-

ação do mosquito

!

Fraqueza

da em comparação a anos anterio-

Aedes aegypti.

!

Inflamação na garganta

!

Em alguns casos, sangramento da gengiva e nariz

res, a analista de apoio operacional

1

12 13

Educação Infantil do Sesc e das es-

A ideia começou

Dados da Organização Mundial de Saúde, em 17 de maio de 2009. PR SSI ISSTTEEMMAA FFEECCOOMMÉÉRRCCI IOO SSEESSCC SSEENNAACCPR

maio | junho 2009 março abril 2009


Sempre alerta Embora março e abril sejam os

o desenvolvimento da larva do mosquito é entre 25 e 30ºC. Abaixo e aci-

meses com a maior incidência de ca-

ma destas temperaturas o Aedes ae-

sos da doença, em virtude do calor,

gypti diminui sua atividade e, acima

chuvas e trânsito de pessoas nos fe-

de 42ºC e abaixo de 5ºC, ele morre.

riados, é preciso estar sempre alerta.

Os ovos são capazes de resistir

Giselda explica que este período

por até 450 dias, mesmo longe da

é o início do outono e que as pessoas

água. Após esse período, se coloca-

podem confundir os sintomas da den-

dos em contato com locais úmidos,

gue, como febre alta, dores de cabe-

pode haver a eclosão. Por isso a pre-

ça, nos olhos e no corpo, com a gripe.

venção deve ser realizada durante o

A temperatura mais favorável para

O mosquito infectado pelo arbo vírus pica o homem.

1.

ano todo.

2. O vírus se dissemina pelo sangue.

CASA da Dengue !

DESENVOLVIMENTO DA DOENÇA

Um dos locais preferidos do vírus éo para se instalar no corpo humano uítecido que envolve os vasos sang al. neos, chamado retículo endoteli

3.

Piscina, lagos, cas-

catas e espelhos d’água

das. Mantenha lagos,

A multiplicação do vírus sobre o dos tecido é que provoca a inflamação ula vas os. Com isso o san gue circ

cascatas e espelhos

mais lentamente.

4.

– trate a água da piscina com cloro e lave as bor-

d’água sempre limpos e crilarvas do mosquito).

!

!

de cabeça para baixo.

Vasilha de água dos animais –

Garrafas e baldes – guarde-os

lave pelo menos uma vez por semana

!

com bucha, sabão e água corrente.

serviço de limpeza urbana ou guar-

!

de-os em local coberto.

Lixeira, lixo e entulhos – feche

Pneus velhos – entregue-os ao

bem os sacos plásticos e mantenha

!

a lixeira tampada. Evite acúmulo de

chada.

lixo e entulho.

!

!

tudo que possa impedir a água de

Ralos – verifique se os ralos da

Caixa-d’água – mantenha-a feCalhas d’água – remova folhas e

casa estão desentupidos e, se não

correr.

estiverem em uso, deixe-os fechados.

!

!

nos pratinhos e nos xaxins.

Tampas de garrafas, casca de

Com a circulação mais lenta, é excomum que os líquidos do sangue atravasem dos vasos. O sangue torn

5.

ando peixes (eles se alimentam das

Vasos ou xaxins – coloque areia

ovo, latas, copos descartáveis, em-

!

balagens de cigarro – jogue fora to-

tocos de árvores – regue-os com uma

dos os objetos que acumulam água.

mistura de um litro d’água com uma

! Torneiras – evite que as torneiras

colher de água sanitária.

formem poças d’água.

!

! Suporte de garrafões de água mi-

vidro. Coloque areia naqueles que

neral – lave-os bem na hora da troca.

possam acumular água.

Bromélias, bambus, bananeiras,

se mais espesso, consistente.

6. O sangue mais consistente, pode

ncoagular dentro dos vasos provoca disdo trombos (entupimentos). Além oxiso, a circulação lenta prejudica a las. genação e nutrição ideal das célu Com o tempo, se não houver traum tamento específico, pode haver a deix choque circulatório. O sangue udide circular, os órgãos ficam prej r. iona cados e podem parar de func Isso leva à morte.

7.

Muros protegidos com cacos de

www.fecomerciopr.com.br | | www.sescpr.com.br www.sescpr.com.br | | www.pr.senac.br www.pr.senac.br www.fecomerciopr.com.br

SSI ISSTTEEMMAA FFEECCOOMMÉÉRRCCI IOO SSEESSCC SSEENNAACC PPRR

13 13


Som

de raiz Mostra de música levou centenas de compositores e músicos para Maringá e, confirmando sua importância no contexto cultural do Paraná, reuniu aproximadamente 800 pessoas nos quatro dias de evento.

14

S I S T E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N A C PR

maio | junho 2009


Femucic 31ª Edição O

sucesso de público re-

fletiu mais uma vez a grandiosidade do Fe-

mucic – Mostra de Música da Cidade Canção –, realizado em Maringá, entre os dias 20 e 23 de maio deste ano. Cerca de três mil pessoas estiveram presentes na sua 31ª Edição para conferir a pluralidade musical brasileira, representada através dos mais diversos gêneros do país. Após a Mostra, quem permaneceu em Maringá teve a possibilidade de agregar a cultura das regiões brasileiras sem sequer se deslocar da cidade, e quem voltou a sua terra natal certamente levou uma bagagem muito mais rica. As apresentações musicais das quatro noites que possibilitaram tal fenômeno aconteceram no Teatro Calil Haddad, tradicional no município. O Femucic é uma realização do Sesc PR, integrante do Sistema Fecomércio Sesc Senac, que conta com a expressiva participação dos departamentos regionais sob coordenação do Departamento Nacional do Sesc. O evento tem a parceria da Prefeitura de Maringá e da Rede Paranaense de Comunicação (RPC), e recebeu apoio de diversos veículos da imprensa paranaense. Para o gerente executivo da Unidade de Maringá, Antônio Vieira, este público significativo atingiu uma das maiores marcas, se comparado aos demais anos de realização do Femucic. Outro aspecto destacado por ele foi o crescimento da qualidade de composições inscritas, lembrando www.fecomerciopr.com.br | www.sescpr.com.br | www.pr.senac.br

SISTEMA FECOMÉRCIO SESC SENAC PR

15


que para participar da Mostra é feita uma seleção prévia de trabalhos autorais e que se apresentam em palco os julgados com melhor qualidade em letra e música. Esses são selecionados por uma comissão técnica, após o evento. Deste grupo, composto por 56 músicas integrantes da mostra, serão escolhidas 18 que farão parte do repertório do CD Femucic 2009, previsto para ser lançado em agosto. Antônio Vieira aponta que o crescimento do Festival é contínuo. “Neste ano recebemos inscrições provindas de músicos de 20 estados e do Distrito Federal, o que contribuiu para a melhoria da qualidade. Devemos lembrar que a cobertura da imprensa em geral colaborou para o sucesso que foi, por meio da sua eficiente divulgação”, ressalta. É inevitável ponderar que um projeto desse porte fomenta a temática da música brasileira de qualidade, que muitas vezes não consegue seu espaço comercial. Empresas engajadas com o desenvolvimento da cultura, cumprem seu papel de responsabilidade social. É o que defende a Gerente de Cultura do Sesc PR, Deborah Belotti. “O investimento oriundo da iniciativa privada nesta área faz com que o país consiga manter a identidade cultural do povo brasileiro”, argumenta. Para ela, o Femucic é um projeto que busca a “brasilidade”, através de todas as músicas que compõem seu repertório e o grande intercâmbio cultural que é feito durante esses dias. “Esta é uma das únicas mostras sem caráter competitivo que mantém essa pluralidade cultural”, conta. Para Débora, o Sesc está buscando, cada vez mais, o rigor técnico, primando pela qualidade do evento, como a qualificação dos profissionais atuantes, músicos participantes e tecnologia utilizada. Essa junção reflete em um sucesso de espetáculo em sua plástica e harmonia sonora.

16

S I S T E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N A C PR

maio | junho 2009


Femucic

Femucic nas escolas O Femucic conta

em números

com uma equipe exclusiva para o evento. A direção de palco é responsável pelas entradas dos músicos e seu posicionamento durante o espetáculo; a direção de fotografia e iluminação, pela estética; a comunicação A intenção é que o projeto se estenda à comunidade e, para alcançar esse desafio, uma novidade é o Femucic nas Escolas. Uma iniciativa que visa levar aos alunos do ensino fundamental os valores musicais por meio de palestras e apresentações realizadas pelos compositores e intérpretes participantes do Festival. Para o gerente executivo do Sesc Maringá, esses alunos comporão a

pela divulgação e conteúdo informativo apresentado no espetáculo. Ainda

do próprio Departamento Nacional. “A

integram a equipe de produção, tec-

vinda dessas pessoas possibilitou

nologia de informação e técnicos do

mostrar o caminho que o Femucic

Departamento Nacional (DN) do Sesc.

vem trilhando. Pudemos alinhar a

Ao todo foram 79 pessoas em suas

proposta do teor das músicas indi-

respectivas atividades para dar o su-

cadas pelos regionais, pois estas

porte ao evento.

devem representar sua origem.

Somente o DN enviou 14 téc-

Como projeto de relevância nacional

nicos de unidades do Sesc de dife-

do Sesc, esse encontro foi muito pro-

rentes estados, além de dois vindos

dutivo”, frisa Saggin.

nova plateia do Femucic e, ao incentivar esse modelo de atividade educacional, semeia-se a cultura desde a infância. “Essa ação pode despertar futuros músicos que, em breve serão consumidores e produtores musicais”, projeta Vieira.

Equipe Dirceu Saggin valoriza muito o trabalho realizado antes do evento. “A diretoria do Sesc entende o Femucic como um projeto importante e, por isso, dedica a devida atenção que ele merece. Esse é o primeiro passo do seu desenvolvimento”, diz. O envolvimento entre as equipes atuantes no projeto resulta em seu bom andamento. “É muito importante o entrosamento do trabalho entre empresas terceirizadas e equipe de colaboradores do Sesc para a qualidade técnica e artística”, explica Saggin.

ial Direção artística, o diferenc

da a grande diversidade mu- paço para Fe do ral ge ica íst art A direção re valorizanmúsica nacional, semp in, gg Sa u ce Dir a cic fica a cargo de ão do país. Ele concord erior do a tradiç sup ção ma for m Co de . qualidade desde 2007 que a quantidade e a ldade de Artes cu Fa la ipe a, sic Mú em critas neste ano contr , re- músicas ins ista lon vio m bé tam é Fe mento do do Paraná, buíram para o cresci iPa da o gic gó ngente, e diretor peda te ano percebi uma gra pro- mucic. “Nes mo Co a. sic Mú de la os participandéia – Esco de satisfação dos músic de es çõ va gra a produtor musical, atua em se surpreenderem com música tes, ao , as str ue orq de Ds fissional que CDs e DV dução e o tratamento pro tra da as sic mú erudita, popular e de eberam”, destaca. . Em sua car- rec to para ele, dição cultural brasileira Marcou a mostra, tan s un álb u igi dir já quarei ra pro fis sio na l ra Vieira e Deborah, a muitos quanto pa s, íse pa s rio vá em mental aprelançados lidade da música instru no 14º deles premiados. , que será conferida iniciou sentada cic mu Fe no ão aç Sua atu ndo o gerente CD do evento. Segu o çã fun a a av up foi o em 1996, quando oc do Sesc Maringá, esse inião executivo op na e, o çã va gra de os. de diretor nto alto dos espetácul a que abre es- po dele, esta é uma Mostr

www.fecomerciopr.com.br | www.sescpr.com.br | www.pr.senac.br

SISTEMA FECOMÉRCIO SESC SENAC PR

17


Qualificação de portas abertas Senac Cataratas é inaugurado

A

noite estava quente e bonita, perfeita para a ocasião. O novo Centro de

Educação Profissional do Senac em Foz do Iguaçu foi inaugurado no dia 30 de abril em uma solenidade que contou com a presença do governador do Paraná, Roberto Requião; do presidente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, Antonio Oliveira Santos; do presidente do Sistema Fecomércio Sesc Senac, Darci Piana; de seu vicepresidente na Federação do Comércio do Paraná, Ari Faria Bittencourt e do prefeito de Foz do Iguaçu, Paulo Mac Donald Ghisi. O Senac Cataratas é um centro PREFEITO DE FOZ DO IGUAÇU, PAULO MAC DONALD GHISI; GOVERNADOR DO PARANÁ, ROBERTO REQUIÃO; PRESIDENTE DO SISTEMA FECOMÉRCIO SESC SENAC, DARCI PIANA E O DIRETOR GERAL DO DEPARTAMENTO NACIONAL DO SENAC, SIDNEI DA SILVA CUNHA.

18

S I S T E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N A C PR

especializado em hotelaria, gastronomia e turismo que oferece diversos cursos na área, como cozinheiro e garçom, ministrados nas instalamaio | junho 2009


Mercosul, muitos eventos regionais, nacionais e internacionais, além de diversos hotéis, restaurantes, bares e um aeroporto internacional. O grande diferencial do Senac Cataratas, que abre suas matrículas no mês de junho, são os dois apartamentos-modelo e um laboratório para formação dos trabalhadores do setor de hotelaria e turismo. Segundo o prefeito Paulo Mac Donald Ghisi, a obra realizada pelo Governo do Estado em parceria com o Sistema Fecomércio Sesc Senac vem exatamente ao encontro da moderna vocação da cidade, um centro de conhecimento que investe na capacitação das pessoas. Alguns cursos foram formatados para atender à demanda específica do ções do Restaurante-Escola. Como

turismo como os de aperfeiço-

em outras empresas pedagógicas,

amento para garçom, recepci-

os alunos complementam a teoria

“Foz precisa de pessoal prepara-

onista e camareira, organização e

que aprendem em sala de aula, com

do para tocar a estrutura hoteleira da

elaboração de cardápios e cursos de

a prática de atendimento a clientes

região, que é uma das maiores do

gastronomia.

reais, fazendo com que se formem já

Brasil”, disse o governador Requião,

Também estiveram presentes ao

com experiência profissional.

ressaltando o sucesso da obra que

evento o diretor geral brasileiro da Itai-

O presidente Darci Piana disse

foi realizada dentro do prazo e que vai

pu Binacional, Jorge Miguel Samek;

que a nova unidade não irá apenas

formar tantos profissionais por ano.

o secretário estadual de turismo,

gerar 10 mil novas matrículas por

Norton Lenhart, presidente da Fede-

Celso de Souza Caron e os diretores

ano, mas também irá comandar o

ração Nacional de Hotéis, Restauran-

regionais do Senac, Vitor Monastier,

atendimento que é feito pelo Sesc e

tes, Bares e Similares, ressaltou que

e do Sesc, Paulo Cruz, além de de-

Senac em nove municípios da região.

“o turismo é uma das principais ferra-

putados, vereadores, presidentes de

“Temos cerca de R$ 92 milhões em

mentas do desenvolvimento econômi-

sindicatos, conselheiros da Fecomér-

investimentos circulando pelo Esta-

co e social em Foz e essa parceria ga-

cio, Senac e Sesc, empresários e re-

do, para 14 novas unidades que de-

rante um futuro na educação, pois vai

presentantes do comércio, hotelaria,

verão ser entregues até 2011”, res-

qualificar os profissionais do setor”.

gastronomia e turismo, entre outras

salta. Um dos objetivos do Sistema

A região de Foz do Iguaçu é um

Fecomércio Sesc Senac é oferecer

dos polos turísticos mais importan-

atendimento a todos os 399 municí-

tes do Brasil, com atrativos naturais,

pios do Paraná, utilizando também as

grande proximidade dos países do

autoridades.

Unidades Móveis. www.fecomerciopr.com.br | www.sescpr.com.br | www.pr.senac.br

SISTEMA FECOMÉRCIO SESC SENAC PR

19


SEBRAE

Novo Conselho Deliberativo Além dos projetos já existentes, o presidente tem novos planos para sua gestão

NOVA GESTÃO DARÁ CONTINUIDADE AOS PROJETOS DESENVOLVIDOS PELA EX-PRESIDÊNCIA.

20

S I S T E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N A C PR

maio | junho 2009


Daremos sequência aos proje-

Nogaroli destaca para sua ges-

rar a administração de lojas, e es-

tos desenvolvidos durante o

tão – que se estende pelo biênio

truturar e motivar equipes de ven-

de 2008/2009 – alguns desses

das. Segundo Nogaroli, o progra-

projetos, como o Centro de Desen-

ma está com grande procura e o

presidente do Sistema Fecomércio Sesc

volvimento de Tecnologias para In-

próximo passo é incrementá-lo

Senac, Darci Piana”, disse o sucessor

tegração Transfronteiriça de Micro

para que atinja mais regiões e con-

Jefferson Nogaroli, que tomou posse do

e Pequenas Empresas do Merco-

quiste novas parcerias.

cargo, no dia 16 de março deste ano.

sul e América Latina (CDT-AL), que

Além dos projetos já existentes,

já está em funcionamento em Foz

o presidente do Conselho Delibe-

do Iguaçu, e em negociação com

rativo do Sebrae tem novos planos

Argentina, Paraguai e Uruguai. O

para sua gestão. Um deles é o Pros-

CDT-AL funciona como uma unida-

perar, um programa de excelência

de do Sebrae voltada a desenvol-

em performance empresarial, que

ver tecnologias para facilitar a inte-

avaliará a performance e medirá a

gração produtiva e criar metodolo-

evolução das micro e pequenas

gias e soluções para empresas

empresas que já passaram pela

das regiões fronteiras com o Bra-

fase crítica, que varia entre dois a

sil. Visa também capacitar empre-

três anos de existência. “Pretendo

endedores em projetos empresa-

também estimular a economia de

riais de atuação tranfronteiriça.

municípios de baixo Índice de De-

Além desse, Nogaroli ressalta o Va-

senvolvimento Humano (IDH), atra-

rejo Mais, uma iniciativa da Feco-

vés de uma ação choque de em-

mércio e do Sebrae, que trabalha

preendedorismo nessas cidades”,

formas de aumentar e melhorar a

explicou Nogaroli, que almeja par-

gestão de carreira de clientes, de-

cerias junto ao Governo Federal

senvolver novos produtos, aprimo-

para esse trabalho.

Agência La Imagen

mandato do ex-presidente do

Conselho Deliberativo do Sebrae, atual

Natural de Astorga, Jefferson Nogaroli é empresário do setor de supermercados. Dentre suas principais atuações profissionais destacam-se: " A presidência da Associação Comercial e Industrial de Maringá (Acim). " Liderou o “Movimento Repensando Maringá”, que originou o Conselho de

Desenvolvimento Econômico de Maringá (Codem). " A presidência da Federação das Associações Comerciais do Estado do

Paraná (Faciap). " Atualmente, Nogaroli é presidente do Conselho Superior da Faciap, presidente do Sicoob Sul - Cooperativa de Crédito dos Empresários da

Grande Curitiba e presidente da Central das Cooperativas de Crédito do Estado do Paraná - Sicoob Central Paraná.

www.fecomerciopr.com.br | www.sescpr.com.br | www.pr.senac.br

SISTEMA FECOMÉRCIO SESC SENAC PR

21


Alimentação saudável Empresas do setor de alimentação investem na qualificação e consultoria para evitar doenças transmitidas por alimentos

U

ma boa alimentação é si-

nônimo de uma vida saudável. No entanto,

um belo e delicioso prato, às vezes, esconde perigos à saúde e à integridade de quem o consome. Salmo-

nella, Staphylococcus sp, Bacillus cereus, Clostridium perfringens e Shigella, longe de ser algum tipo de vitamina ou nutriente, são os principais microorganismos patogênicos causadores de Doenças Transmitidas por Alimentos (DTA). Diarréias e vômitos são as consequências mais comuns do consumo de alimentos contaminados ou estragados que, em casos extremos, podem levar o indivíduo à morte. Segundo o Ministério da Saúde, de 1999 a 2008, ocorreram 6.062 surtos de DTA, envolvendo 117.330 pessoas doentes e 64 óbitos. Também podem ocorrer as intoxicações quando há o consumo de alimentos contaminados por agrotóxicos, desinfetantes, inseticidas e metais pesados. E, como se não bastasse, ainda existem os perigos físicos, que são provocados por materiais que podem machucar, como pregos, pedaços de plástico, de vidro e de ossos e outros materiais. Os alimentos estão sujeitos à contaminação a qualquer momento. De acordo com a médica veterinária da Vigilância Sanitária de Alimentos de JOAQUIM MARTINS, DIRETOR-PRESIDENTE DA REDE J. MARTINS SUPERMERCADOS PLANALTO EXIBE, ORGULHOSO, OS CERTIFICADOS DO PAS

22

S I S T E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N A C PR

Curitiba, Fabiane Antunes, muita gente esquece de armazenar corretamenmaio | junho 2009


te a comida, que fica exposta à tem-

em critérios estabelecidos pelo progra-

D'Agostin Borges, explica que a ca-

peratura ambiente, criando condições

ma. Dependendo do caso, o estabele-

pacitação dos colaboradores que

propícias para a multiplicação de mi-

cimento terá que fazer adequações fí-

manipulam os alimentos, além de

croorganismos causadores de doen-

sicas para sanar as não conformida-

treinamentos e renovação de conhe-

ças. E alerta, a manipulação é outra

des detectadas. A seguir, o consultor

cimentos anuais, ajuda na prevenção

etapa bastante crítica. “Há ocorrênci-

inicia o trabalho de treinamento dos co-

de DTA. Como grande parte dos ca-

as de DTA por falta de higiene do ma-

laboradores e consultoria na ferramen-

sos de contaminação ocorre durante

nipulador, como a presença de coli-

ta de qualidade a ser implantada: Boas

a manipulação, Angela alerta que o

formes fecais”.

Práticas na Manipulação e na Distri-

programa atua na orientação e

buição dos Alimentos ou o Sistema de

conscientização do manipulador

Análise de Perigos e Pontos Críticos

quanto à importância das Boas Práti-

de Controle (APPCC).

cas, higiene pessoal e do ambiente,

O perigo está em casa Apesar da refeição feita fora de casa ser a suspeita número um de

Mesmo os estabelecimentos que

comportamento e atitudes em conta-

causar problemas, o levantamento do

já atuam dentro das normas e regula-

to com a comida (não fumar, tossir

Ministério da Saúde revela que a maio-

mentações da Vigilância Sanitária

ou espirrar sobre os alimentos), mo-

ria dos surtos, 2.069 (45,2%) ocorreu

podem aderir ao PAS como uma for-

nitoramento de temperatura, descar-

dentro da própria residência. Apenas

ma de complementar seus procedi-

te de resíduos, entre outros.

19,7% dos casos de contaminações

mentos no controle dos perigos ali-

“Não é difícil e nem caro aderir ao

alimentares foram registradas em

mentares. Por isso, a rede Planalto foi

PAS. Nem sempre os problemas são

restaurantes e lanchonetes. Isso por-

o primeiro supermercado da região de

estruturais. As grandes mudanças

que os estabelecimentos do setor

Umuarama a conquistar a certificação

envolvem a parte operacional”, expli-

varejista de alimentação são fiscali-

do PAS. “Ficamos muito felizes de po-

ca Carlos Silva, sócio-diretor dos ho-

zados anualmente pela Vigilância

der proporcionar a nossos clientes um

téis Plaza e Rafain Centro, em Foz do

Sanitária.

serviço de qualidade, com produtos ali-

Iguaçu. Este é o terceiro ano em que

mentícios livres de qualquer contami-

os restaurantes de sua rede de ho-

nação”, afirma Joaquim Martins, dire-

téis receberam o atestado de confor-

tor-presidente da empresa.

midade do Programa Alimentos Se-

Se tem PAS, é seguro E para controlar esses perigos, o Senac presta consultoria para empresas e oferece qualificação para profissionais dos se-

guros. “Colocamos o certificado do PAS

Capacitação para manipular alimentos é crucial Além dos instrumentos de controle, a consultora do PAS Angela

sempre em local bem visível para que o cliente saiba que além de sabor, está consumindo um prato com qualidade e segurança”, afirma Silva.

tores de Mesa e Distribuição sobre a correta estocagem e manipulação dos alimentos. As ações são desenvolvidas através do Programa Alimentos Seguros (PAS), que utiliza ferramentas para controle da contaminação dos alimentos, desde o plantio até a mesa do consumidor. Os procedimentos para implantação do PAS são simples. A empresa receberá a visita de um consultor do Senac, que fará um diagnóstico do local, baseado em normas da Anvisa e www.fecomerciopr.com.br | www.sescpr.com.br | www.pr.senac.br

SISTEMA FECOMÉRCIO SESC SENAC PR

23


A COPA (TAMBÉM) É NOSSA!

Curitiba, cidade

das 12 subsedes

O

curitibano comemora.

tado. “Nosso turismo é fantástico, há

nhará reforços através do trabalho

O paranaense, tam-

muitos locais a serem mostrados.

conjunto entre Estado e Município.

bém. E, claro, o comér-

Nosso comércio é pujante”, ressalta.

O estádio sede dos jogos, suge-

cio está eufórico. Afinal, será um dos

Piana salienta que a partir de agora o

rido pela capital, será ampliado, e fica

setores mais beneficiados com essa

trabalho passa a ser de integração de

próximo a hospitais, fator que atende

decisão que vai trazer para a capital –

toda a sociedade. “Para garantir o bom

o quesito saúde, destacando que o

e para algumas cidades do interior,

atendimento do comércio e mão-de-

Paraná é referência nacional para o

sem dúvida – centenas de pessoas

obra qualificada, contaremos com o

Ministério da Saúde. Mais de 40%

de outras cidades brasileiras e, tam-

apoio do Sesc e do Senac, que forne-

da rede hoteleira também fica próxi-

bém, do exterior.

cerão treinamentos específi-

A capital paranaense não poderia

cos às áreas envolvidas dire-

ficar fora desta escalação. Com o

ta e indiretamente na Copa de

comprometimento de várias entida-

2014”, complementa.

des para atender às exigências da Federação Internacional de Futebol

24 24

Investimentos

(Fifa), “saímos” – aqui vale o bairris-

A Fifa exige condições bá-

mo para brindar a escolha – do ban-

sicas para ser uma subsede.

co de reserva e vamos à campo. A

Dentre elas, transporte, aces-

cidade modelo, assim chamada por

sibilidade, saneamento, loca-

muitos, não só no Estado como no

lização, segurança, tudo para

resto do Brasil e em várias partes do

certificar-se de que a cidade

mundo, está escalada para atender

tem estrutura para receber

o maior evento futebolístico do mun-

equipes técnicas e visitantes.

do, a Copa de 2014. “Somos” – olha

Curitiba apresenta vanta-

aí o bairrismo, de novo – uma das 12

gens nos aspectos requisi-

subsedes escolhidas para sediar a

tados e atende às condições

Copa. Agora começa a corrida para

exigidas. Uma pesquisa rea-

aperfeiçoar a cidade de acordo com

lizada pela Fundação Getúlio

a estrutura necessária que requer

Vargas revela, inclusive, que

uma cidade sede.

a capital está em destaque

Para o presidente do Sistema Fe-

entre muitas cidades partici-

comércio Sesc Senac e integrante do

pantes. No transporte, há a

Comitê Executivo do Paraná para As-

previsão da implantação do

suntos da Copa do Mundo de 2014,

metrô, e obras para a melho-

Darci Piana, são muitos os resulta-

ria de várias vias de acesso;

dos positivos que a Copa trará ao Es-

o sistema de segurança ga-

MAA FFEECCOOM MÉÉRRCCI IOO SSEESSCC SSEENNAACC PR PR SSI ISSTTEEM

maio || junho 2009 março abril 2009


A COPA (TAMBÉM) É NOSSA!

modelo, é uma

escolhidas pela Fifa ma ao estádio. Isso é levado em con-

tamente farão parte

pela frente em um tra-

ta, pois a intenção, de acordo com

da história de Curiti-

balho mostrado com

projeto realizado pelo Instituto de Pes-

ba, do Paraná e do

clareza. A Copa aqui

quisa e Planejamento Urbano de

Brasil”, afirma.

é antes, durante e

Curitiba (IPPUC), é que grande parte

Outro eufórico

do público espectador dos jogos vá a

depois”, diz Pessuti.

com a confirmação

O presidente da

pé ao local onde serão realizadas as

de Curitiba como

Federação Parana-

partidas.

subsede da Copa é

ense

O saneamento básico também

o prefeito Beto Richa.

(FPF), Hélio Pereira

supre as exigências. E Curitiba conta

Segundo ele, os in-

PREFEITO DE CURITIBA BETO RICHA

de

Futebol

Cury, concorda com

com 19 parques e 15 bosques que

vestimentos que serão feitos na ca-

Pessuti e acrescenta: “as obras que

contribuem consideravelmente para

pital vão perdurar para sempre, be-

levariam 20 anos para serem finali-

a qualidade de vida do residente e

neficiando o cidadão curitibano e to-

zadas ficarão pronta em cinco”. O fu-

dos visitantes. A proximidade da ca-

dos aqueles que visitarem a capital.

tebol paranaense também só tem a

pital com Foz do Iguaçu garante um

Áreas públicas serão estrutura-

ganhar, de acordo com ele. “Nos últi-

das para que a população possa as-

mos anos a CBF estava distante do

sistir aos jogos em telões, as cha-

Paraná. A chegada da Copa aqui tra-

bom abastecimento de energia.

Um legado ao Estado

madas Fan Fests. Para receber o

rá uma grande aproximação entre Es-

Governos Federal e Estadual,

grande público previsto, foram esco-

tado e Confederação”, acredita. O pre-

junto à Prefeitura de Curitiba, inves-

lhidos o Jardim Botânico, com capa-

sidente da Federação conta que o re-

tirão R$ 600 milhões em obras para

cidade para 44 mil pessoas, o Par-

lacionamento entre as duas entida-

o transporte, assistência social, trin-

que Barigüi, para 60 mil e a Pedreira

des estava fraco, porém agora, ao Cu-

cheiras e pavimentações. Parte da

Paulo Leminski, que suporta 34 mil

ritiba se tornar uma subsede, os go-

verba tem origem do Programa de

espectadores.

vernos do Estado, município e FPF,

Aceleração do Crescimento (PAC).

Mas não será somente a capital

De acordo com o vice-governador do

que ganhará ao sediar a Copa. Foz

Estado, Orlando Pessuti, coordena-

do Iguaçu, Londrina, Cascavel, Ma-

dor do Comitê para Assuntos da

ringá e litoral do Paraná também re-

Copa, os investimentos estão no vo-

ceberão cuidados especiais. Exem-

O estádio Joaquim Américo, su-

lume necessário. “É um legado que

plo disso é o píer que será construí-

gerido para sediar os jogos da Copa

ficará para todos. Para que esse so-

do em Paranaguá para receber navi-

de 2014, e seu entorno, precisarão

nho se realize é preciso o envolvi-

os de turistas. “Depois da Copa de

de adaptações para atender às es-

mento de pessoas comprometidas

2014, Curitiba e o Paraná não serão

pecificações determinadas pela Fifa,

com a Copa do Mundo, com o Esta-

mais os mesmos. Essa é uma luta

ainda que as dependências do com-

do e com a cidade. As pessoas en-

que não começou agora, e não ter-

plexo tenham sido projetadas nas

gajadas nesse grande projeto cer-

minará agora. Serão longos passos

conformidades no ano de 1996,

www.fecomerciopr.com.br | | www.sescpr.com.br www.sescpr.com.br | | www.pr.senac.br www.pr.senac.br www.fecomerciopr.com.br

através de negociações, retomaram a boa relação.

Estádio

MAA FFEECCOOM MÉÉRRCCI IOO SSEESSCC SSEENNAACC PPRR SSI ISSTTEEM

25 25


A COPA (TAMBÉM) É NOSSA!

quando já existia a ideia de sediar a

Turismo de vantagens

O ministro classifica Curitiba

Copa de 2006. O projeto para conclu-

Para o ministro do Turismo, Luiz

como uma boa subsede da Copa. “A

são do estádio está a cargo do arqui-

Barreto Filho, o fato de o Brasil ser

cidade está muito bem posicionada.

teto Carlos Arcos.

sede da Copa contribuirá para a re-

Há uma grande área verde, não só

Segundo ele, a Fifa preocupa-se

cuperação da crise. “O turismo gera-

na capital, mas em todo o Estado, o

em primeiro lugar com a segurança

rá várias oportunidades. O consumo

litoral é próximo, conta com eventos

no local e as saídas de emergência,

de visitantes aqui será alto e a gera-

culturais, musicais e gastronômicos”,

em segundo, com o conforto, e em

ção de empregos para atendê-los

aponta.

terceiro, com a acessibilidade. “Se-

será grande. Pelo menos 500 mil jo-

Não são somente entidades go-

rão nove etapas de obras a serem

vens, inclusos no Bolsa Família, tra-

vernamentais que estão cientes das

realizadas no estádio, dentre elas o

balharão para a Copa”, afirma.

vantagens de sediar uma Copa do

acesso, incluindo trajeto de ônibus,

Essa ação é parte do primeiro pro-

Mundo. Dados da Associação Brasi-

o estacionamento para a equipe téc-

grama específico da Copa elabora-

leira de Indústrias e Hotéis (Abih) dão

nica, um telão, que ficará disposto na

do pelo Governo Federal junto aos

conta de que 87% da população curi-

entrada, na Rua Buenos Aires e me-

ministérios, para trazer melhorias na

tibana apoia a realização dos jogos

lhorias em lojas e banheiros”, conta

mobilidade urbana, estrutura das ci-

na capital. A boa recepção dos turis-

o arquiteto. Também prevista no pro-

dades subsedes e qualificação pro-

tas não trará lucro somente de ime-

jeto está a eliminação dos pontos ce-

fissional. A pesquisa realizada pela

diato. Ao mostrar que há vantagens

gos. Atualmente, 71% dos especta-

FGV prevê terminais com atendimen-

no turismo local, certamente haverá

dores têm a visão ótima no local e

to em línguas estrangeiras, uma

o retorno dessas pessoas aos luga-

29,44% têm uma boa visão; enquan-

adaptação do comércio para atender

res que lhes agradaram.

to que a determinação da Fifa é que

a diversas etnias e a integração en-

“Teremos uma mídia mundial da

essa marca seja de 50% a 50%. A

tre as cidades sedes para que haja a

cidade, uma divulgação do seu en-

capacidade de público prevista é de

elaboração de produtos

torno, seus pontos turísticos”, diz o

padrões de

diretor da Câmara de Turismo da Fe-

41 mil pessoas.

turismo.

deração do Comércio do Paraná, Emerson Jabur. Ele destaca que isso trará uma grande movimentação financeira local e que o setor pri-

ALÉM DE CURITIBA, FORAM ESCOLHIDAS RIO DE JANEIRO (RJ), SÃO PAULO (SP), BELO HORIZONTE (MG), PORTO ALEGRE (RS), BRASÍLIA (DF), CUIABÁ (MT), MANAUS (AM), FORTALEZA (CE), SALVADOR (BA), RECIFE (PE) E NATAL (RN).

vado também melhorará para atender à demanda. Todos os setores mobilizados trarão conforto a turistas, num primeiro momento, mas deixarão melhores condições futuras à população.

TAMBÉM PARTICIPARAM DA DISPUTA FLORIANÓPOLIS (SC), RIO BRANCO (AC), BELÉM (PA), GOIÂNIA (GO) E CAMPO GRANDE (MS).

26 26

C ESNEANCAPR C PR S I S ITSETMEAM A F EFCEOCMOÉMRÉCRI C OI O S ESSECS S

maio | junho 2009


A COPA (TAMBÉM) É NOSSA!

Contagem regressiva

tão esperado metrô. “Até o momento,

Sistema na Copa

O vice-governador Orlando Pessu-

estão assegurados para 2009, pelo

O presidente do Sistema Feco-

ti, que em 31 de maio participou, em

Governo Federal, recursos na ordem

mércio Sesc Senac, Darci Piana, que

Nassau (Bahamas), da solenidade em

de R$ 400 milhões”, confirmou Pes-

foi um dos que recepcionaram Pes-

que Curitiba foi confirmada como uma

suti. E completou: “Mesmo tendo uma

suti em seu retorno e que faz parte do

das 12 cidades brasileiras subsedes

das melhores estruturas hoteleiras,

Comitê da Copa, comemorou o re-

da Copa do Mundo de

sultado. "Já esperávamos

2014, ao retornar a Curiti-

isso e já estávamos nos pre-

ba no início de junho, foi

parando. O Senac reestrutu-

recepcionado por autori-

ra seus cursos para forma-

dades estaduais e muni-

ção profissional, para que

cipais, amigos e familia-

continuemos a entregar ao

res ao desembargar no

mercado de trabalho profis-

Aeroporto Internacional

sionais gabaritados para

Afonso Pena.

atender bares, restaurantes,

“Temos que traçar um

hotéis e o setor de comércio

cronograma das ações a

de bens, turismo e serviços

serem realizadas para

em geral", diz o dirigente.

cumprir os compromis-

Piana comemora, ainda,

sos que assumimos,

os investimentos que terão

porque começa agora a

que ser feitos em infra-es-

contagem regressiva até

trutura: "serão rodovias, mei-

a abertura da Copa em

os de comunicação, hotéis,

2014”, afirmou Pessuti. E

restaurantes, metrô, ônibus,

para os mais ansiosos, o

aeroporto, entre outros, que

vice-governador adianta

vão receber investimentos

que Curitiba está à frente

que serão permanentes e

das outras cidades no

vão ser usados, depois,

cumprimento das exigên-

para intensificar ainda mais

cias da Fifa e deve estar

o turismo de negócios que

pronta a tempo, inclusive, para pleitear uma das sedes da Copa das Confe-

vem crescendo significativaVICE-GOVERNADOR DO PARANÁ, ORLANDO PESSUTI, DURANTE ENTREVISTA COLETIVA QUANDO DE SEU RETORNO DAS BAHAMAS.

derações, que vai ocorrer em junho de 2013.

mente na capital e no interior do Paraná", acrescenta. Para o dirigente do Sis-

temos que melhorá-la para atender

tema Fecomércio, não apenas Curi-

O projeto para tornar Curitiba uma

o intenso fluxo de turistas que virá ao

tiba e as cidades-sede sairão ga-

sub sede da Copa prevê investimen-

Paraná desde agora. Temos que tra-

nhando. "Todo o Brasil, todo o interior

tos em mobilidade e acessibilidade

balhar junto à estrutura de receptivos

do Paraná, será beneficiado. Várias

urbanas, que serão financiados pelo

e envolver todos os setores de pres-

cidades vão receber turistas que vão

PAC. Entre elas estão o Contorno Fer-

tação de serviços. O Sistema Feco-

querer conhecer um pouco mais do

roviário de Curitiba, a duplicação da

mércio, através do Senac e do Sesc,

Brasil no intervalo entre os jogos",

rodovia Colombo-Curitiba, duplicação

já se dispôs a qualificar a mão-de-

conclui.

do trecho Curitiba-Fazenda Rio Gran-

obra para tornar melhor o que já te-

de e Mandirituba e, possivelmente, o

mos de bom”.

www.fecomerciopr.com.br | www.sescpr.com.br | www.pr.senac.br

SISTEMA FECOMÉRCIO SESC SENAC PR

27


Mesa Brasil e Programa defende que alimentação é direito

O Mesa Brasil, programa de segurança alimentar e nutricional do Sesc, ultrapassou o volume de doações e atendimentos realizados no mesmo período do ano passado, o que prova seu crescimento constante. Até abril de 2009, foram distribuídos 484.612 quilogramas de alimentos e 4.996.584 refeições foram complementadas. Em 2008, nos quatro primeiros meses, a marca foi de 448.136 quilogramas distribuídos e o número de refeições complementadas chegou a 4.563.321. O programa, iniciado em 2003, tem a missão de redistribuir para instituições sociais alimentos e produtos de higiene excedentes que sejam próprios para consumo. O Mesa Brasil é responsável por recolher esse material das empresas doadoras e levar às entidades que são cadastradas no programa como receptoras. Para a coordenadora estadual do Mesa Brasil Paraná, Vanessa Costa Penteado, essa atitude colabora para a melhoria da qualidade de vida da população, contribuindo para a diminuição da fome, da desnutrição e do desperdício.

Paraná Nos quatro primeiros meses do ano, além de alimentos, as cidades contempladas pelo programa no Paraná receberam também produtos de limpeza, higiene pessoal, descartáveis e vestuário, sendo que a faixa etária dos beneficiados varia de zero até acima de 60 anos. No Estado, o Mesa Brasil atende às cidades de Curitiba, Francisco Beltrão, Cascavel, Paranaguá, Londrina e Guarapuava, cujo lançamento do programa aconteceu no dia 10 de fevereiro deste ano.

Guarapuava O município mais recente a integrar à rede de solidariedade já está bastante participativo e, de acordo com Vanessa, será um dos responsáveis a atingir a meta estabelecida para 2009, que é de 1,6 milhões de quilogramas distribuídos no Paraná. Com pouco mais de dois meses de inauguração a cidade já contava com 53 empresas doadoras e 36 entidades sociais receptoras cadastradas. Nesse curto espaço de tempo, o total de quilos distribuídos foi de 13.529 kg e 133.011 refei-

28

ções complementadas. S I S T E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N A C PR

maio | junho 2009


m expansão no Paraná fundamental de todo e qualquer cidadão

INSTITUIÇÕES AGRADECEM “A administração, em nome do Hospital de Caridade São Vicente de Paulo agradece a doação de alimentos realizada pelo Sesc Guarapuava. Saiba que a retribuição da tão importante ajuda, vem através de cada sorriso, cada palavra, cada vida que nasce e renasce diariamente diante de nossos olhos. Quem nos ajudou foi muito mais que apenas um colaborador. Foi fraterno, caridoso, e acima de tudo, humano. Sem dúvida, é através desse auxílio, juntamente à dedicação de nossa equipe que as realizações do Hospital se tornam possíveis. É o que tanto nos motiva par continuar a escrever a história de 96 anos do Hospital de Caridade São Vicente de Paulo”. ARION TOLEDO Diretor Administrativo do Hospital de Caridade São Vicente de Paulo

DESENHOS DE CRIANÇAS EM AGRADECIMENTO ÀS DOAÇÕES REPASSADAS PELO MESA BRASIL.

“Gostaríamos de manifestar nossos agradecimentos ao Programa Mesa Brasil – Sesc Paraná pela colaboração para alimentação dos projetos da nossa alimentação enriquecida, pois muitas das crianças atendidas têm desnutrição e estão em situação de fome e pobreza, além de outras vulnerabilidades sociais. Agradecemos pela colaboração”. IR. LAURA MARCELINO Presidente do Centro de Apoio à Família Caritas Socialis

“A Associação San Julian, Amigos e Colaboradores agradece V. Sª. pela atenção, colaboração e doação ao Hospital San Julian. Em nome dos pacientes, diretores, amigos e colaboradores, manifestamos nossos agradecimentos”.

Mesa Brasil basta ter espírito de solidariedade e entrar em contado com

Pequeno Cotolengo do Paraná

“Gostaríamos de agradecer sua atenção e disposição em contribuir com a causa da saúde infantil. A Associação Hospitalar de Proteção à Infância Dr. Raul Carneiro, instituição mantenedora dos hospitais Pequeno Príncipe e César Pernetta, tem sucesso no cumprimento de sua missão, porque pode contar com pessoas como vocês, que se mostram dispostas a trabalhar por um mundo melhor. Com sua colaboração poderemos proporcionar às crianças um atendimento ainda melhor e mais humano”. ETY GONÇALVES FORTE Presidente da Associação Hospitalar de Proteção à infância Dr. Raul Carneiro

“Queremos agradecer, pois em meio às atribulações diárias, vocês contribuíram de alguma forma, com a melhoria da qualidade de vida das famílias atendidas. Seus corações, mentes e braços abertos para nos receber, nos fazem acreditar que vale a pena lutar por um mundo com mais justiça, amor, solidariedade e oportunidade para todos”. Ação Social e Educacional

Setor de Capacitação de Recursos

doadores do

DOM ORIONE

ALVORECER

ASSOCIAÇÃO SAN JULIAN

Para ser um dos

O Pequeno Cotolengo do Paraná vem agradecer a V. Sª. pela doação ofertada. É através das pessoas de bem que podemos realizar muitos trabalhos na área social beneficiando àqueles que foram abandonados e sofreram o preconceito, e que hoje são acolhidos e respeitados recebendo o atendimento que necessitam através dos profissionais especializados. Muito obrigado.

“Reiteramos nossos sinceros agradecimentos, em nome dos voluntários que compõem as equipes de apoio da Apav e principalmente das crianças por nós assistidas”. MARIA RITA TEIXEIRA Presidente da Apav - Associação Paranaense Alegria de Viver

a Unidade do Sesc mais próxima para se cadastrar. Alimente esta idéia. Para obter mais informações, acesse o site

www.mesabrasil.sesc.com.br. www.fecomerciopr.com.br | www.sescpr.com.br | www.pr.senac.br

SISTEMA FECOMÉRCIO SESC SENAC PR

29


Câmara da se expan CMEG desenvolve ações para fortale

A

30

Câmara da Mulher Ges-

atendem cerca de cinco mil empre-

fora dele, a fim de buscar modelos

tora e Empreendedora

sárias no Estado.

de sucesso de gestão.

de Negócios (CMEG), ór-

A CMEG é uma instituição sem

A última cidade que recebeu a ins-

gão coordenado pelo Sistema Feco-

fins lucrativos que tem o objetivo de

talação de uma CMEG foi Londrina,

mércio Sesc Senac, está em plena

apresentar propostas para promo-

no dia 15 de abril de 2009. A soleni-

atividade nas cidades paranaenses

ver o desenvolvimento econômico,

dade que marcou a chegada no mu-

em que está instalada. A previsão é

empresarial, social e cultural da

nicípio contou com a participação de

que até 2010 o número de Câmaras

mulher empresária. As atividades da

250 empresárias. Na ocasião, foi

em municípios onde existam sindi-

Câmara visam fortalecer a imagem

nomeada presidente Iracelis Manco-

catos patronais atendidos pela Fede-

da empresária executiva e profissio-

re Varea Gonçalves; como primeira

ração do Comércio do Paraná che-

nal relacionadas com o comércio de

vice-presidente Sônia Correa Ku-

gue a 26. Atualmente, através das

bens serviço e turismo e fazer inter-

chenbecker e como segunda-vice,

unidades já instaladas, as câmaras

câmbio com entidades no Estado e

Hilda Aparecida Sakashita. Estiveram

S I S T E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N A C PR

março | abril 2009


O Sistema Fecomércio Sesc Senac já implantou 16 Câmaras da Mulher no Paraná: APUCARANA (presidente em exercício) AÍDA SANTOS ASSUNÇÃO TOLEDO (presidente em exercício) ANE PRISCILA BRANDALIZE KREUZ PONTA GROSSA (presidente em exercício) TALITA GRAEF CASCAVEL (presidente) ADRIANA DAL PONTE MOCELIN CASTRO (presidente) ERIKA MUELLER MEZADRI DE OLIVEIRA CORNÉLIO PROCÓPIO (presidente) LUIZA SUGUIAMA DE OLIVEIRA CURITIBA (presidente) JOY LADY MICHELS ROSSI FOZ DO IGUAÇU (presidente) CAMILA DAMIM FRANCISCO BELTRÃO (presidente) VANIA LUCIA ROSA FAUST IVAIPORÃ (presidente) NADIR MACIEL MARECHAL CÂNDIDO RONDON (presidente) CLECI DELCI GUTTGES

Mulher de pelo Estado

MARINGÁ (presidente) RAQUEL DE ALMEIDA COSTA MEDIANEIRA (presidente) ELZA ALVES PRUDENTOPÓLIS (presidente) ROSIANE PIZZALOTTO BINI LONDRINA (presidente) IRACELIS GONÇALVES UMUARAMA (presidente) JANE BITENCOURT

cer atuação empresarial feminina presentes também o prefeito em exer-

de março, a CMEG de Maringá reali-

zado um curso sobre maquiagem

cício na época, José Roque Neto, o

zou o programa de atividades “Você

para o trabalho, no mesmo local. As

presidente da Câmara Municipal Jai-

Mulher, que faz acontecer”, que cele-

festividades foram encerradas com

ro Tamura e presidente de Sindica-

brou também o aniversário de primei-

um evento especial. Uma mostra de

tos Patronais de Londrina.

ro ano de instalação na cidade.

17 expositores e nove desfiles de

A próxima instalação da Câmara

A programação iniciou em Curiti-

da Mulher será em Campo Mourão,

ba, em 5 de março (foto), com o en-

No dia 29 de abril, aconteceu uma

no dia 16 de junho deste ano. Esta

contro de mil empresárias integran-

rodada de negócios em Foz do Igua-

será a 17ª CMEG no Paraná.

tes das 15 Câmaras da Mulher Ges-

çu, que possibilitou a troca de conta-

tora e Empreendedora. No dia 10, foi

tos e experiências entre empresárias.

proferida a palestra “A mulher e a ad-

O encontro, que aconteceu na Unida-

Em homenagem ao Dia Interna-

ministração do tempo”, no Senac de

de do Sesc de Foz do Iguaçu, contou

cional da Mulher, comemorado em 8

Maringá, e, nos dias 18 e 19, foi reali-

com 75 mulheres presentes.

Ações pelo interior

www.fecomerciopr.com.br | www.sescpr.com.br | www.pr.senac.br

moda no dia 24 de março.

SISTEMA FECOMÉRCIO SESC SENAC PR

31


ENTORNO do Paço Vida nova ao centro de Curitiba

I

mpossível transitar pela Pra-

o Banco do Brasil aliaram forças.

ça Generoso Marques, no

Juntas, essas entidades estão cons-

Centro de Curitiba e deixar

truindo um plano de ações e estra-

passar desapercebido o imponente

tégias a serem desenvolvidas e exe-

prédio da atual Unidade do Paço da

cutadas nos próximos dois anos,

Liberdade Sesc Paraná. O imóvel

para a revitalização de toda a área

ficou desocupado durante anos

32

do entorno do Paço da Liberdade.

e, com a parceria do Sistema

A proposta da Prefeitura de Curiti-

Fecomércio Sesc Senac e

ba é realizar investimentos nas ruas

a Prefeitura de Curitiba,

São Francisco e Riachuelo, com a rea-

foi possível recupe-

dequação das calçadas, melhorias na

S I S T E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N A C PR

rá-lo por completo.

iluminação pública, implantação do

Agora é a vez de recu-

novo itinerário da Linha de Turismo,

perar o seu entorno.

instalação de câmeras de seguran-

Tendo como mote

ça e floreiras nas esquinas. De acor-

a máxima de que a

do com Mauro Magnabosco, arquite-

união faz a força e

to do Instituto de Pesquisa e Planeja-

que ações individu-

mento Urbano de Curitiba (IPPUC), o

ais não produzem o

executivo municipal encaminhará, à

mesmo efeito das

Câmara de Vereadores, um projeto

que são realizadas

que prevê isenção fiscal para o pro-

em conjunto, os bra-

prietário que realizar reformas em

ços sociais do Sis-

seus imóveis e, também, penalida-

tema Fecomércio, o

des para os que estiverem em esta-

Sesc e o Senac; o

do de abandono.

Serviço Brasileiro de

Para o mês de agosto, o Sebrae

Apoio às Micro e Pe-

está organizando a Semana de Atua-

quenas Empresas

lização do Comércio, com palestras,

(Sebrae-PR); a Pre-

oficinas, feiras, lazer e ações que vi-

feitura de Curitiba e

sam à atualização dos empresários maio | junho 2009


e comerciários. Além disso, estão

Programa Próprio, com atendimento

diversas linhas disponíveis para o

previstas novas turmas dos progra-

específico para empresários que pre-

mercado de pessoas jurídica e física,

mas Varejo Mais e Varejo Mais em

tendem investir na região.

estima disponibilizar até R$15 milhões

Ação. De acordo com informações da

E para a liberação de recursos

gestora do Projeto Varejo do Sebrae-

para novos investimentos, o Banco do

PR, Walderes Bello, outra atividade

Brasil, através do Desenvolvimento

que pretende ser implementada é o

Regional Sustentável (DRS), em suas

a empresários que queiram investir no entorno do Paço da Liberdade.

Brésil à la Française Agende-se! Abat-jour, bijouterie, bouquet, lin1

dade será palco de um espetáculo

gerie . Além da língua, a cultura bra-

musical, com obras de Michael Le-

sileira foi influenciada pelos costu-

grand, Debussy, Bizet, Gilbert Becaud

mes, gastronomia, arquitetura, litera-

e Alain Barrière, dentre outros. O pré-

tura, política e filosofia francesa. Para

dio receberá iluminação especial

consolidar e fortalecer os laços fra-

nas cores da bandeira da França:

co-brasileiros, durante todo o ano de

azul, vermelho e branco. E para os

2009, acontece nas principais cida-

amantes da culinária francesa, o Se-

des brasileiras eventos culturais e

nac promoverá entre os dias 13 a 18,

artísticos em comemoração ao “Ano

o Festival Gastronômico Francês.

da França no Brasil”.

Cinco sessões marcarão o ciclo

No Paraná, o Sistema Fecomér-

de palestras “Mestre do Pensamen-

cio Sesc e Senac também participa

to Francês, que reunirá fundamentos

dessa comemoração e as atividades

dos filósofos Jacques Lacan, Clau-

começam com o lançamento do livro

de-Lévi Strauss, Louis Althusser, Mi-

“A Presença Francesa no Brasil: de

chel Foucault e Pierre Bourdieu, de

Villagaigon ao século XXI”, através de

30 de julho a 03 de setembro.

uma parceria com a Câmara de Comércio França-Brasil PR.

Através da parceria com a Aliança Francesa, o público da capital para-

Em julho, mês da comemoração

naense pode aguardar por espetá-

da revolução francesa – marcada

culos teatrais, mostras de cinema e

pela tomada de Bastilha em 1789 –,

o melhor da cultura francesa.

as atividades intensificam-se. No dia 14, a parte externa do Paço da Liber-

1 2

Bienvenu au Brésil français!2

Agende-se! RO LANÇAMENTO DO LIV Brasil – no a es nc Fra “A presença lo XXI” de Villegaignon ao Sécu 05 de junho, às 19h e Local: Paço da Liberdad S: Mestres CICLO DE PALESTRA s cê an Fr to en do Pensam m co n, ca La s ue cq 30/07 - Ja s ba Antônio Ca uss, com 06/08 - Claude-Lévi-Stra Márnio Teixeira com 13/08 - Louis Althusser, Décio Saes lt, com 27/08 - Michel Foucau Luiz Damon , com 03/09 - Pierre Bourdieu Marcos Alvarez e Local: Paço da Liberdad AL ESPETÁCULO MUSIC 0 h3 18 às , 14 de julho Local: Parte externa do Paço da Liberdade MICO FESTIVAL GASTRONÔ r) nta 13 a 18 de julho (ja Local: Senac Centro

Abajur, bijuteria, buquê e lingerie. Bem-vindo ao Brasil francês!

www.fecomerciopr.com.br | www.sescpr.com.br | www.pr.senac.br

SISTEMA FECOMÉRCIO SESC SENAC PR

33


Sivamar comemora 35 anos OdontoSesc

em Quitandinha

PRESIDENTES: LUIZ JULIO BERTIM Gestão 1974-1997 | MASSAO TSUKADA Gestão 19971999 | ALI SAADEDDINE WARDANI Gestão 1999-2001 | HEITOR BOLELA JUNIOR Gestões 2001-2003 e 2003-2005 | ADILSON EMIR SANTOS Gestão 2005-2007 | AMAURI DONADON LEAL Gestão 2007-2009

O Sindicato dos Lojistas do Comércio Varejista de Maringá e Região (Sivamar) inaugurou no dia 4 de junho a “Galeria dos Presidentes”. A iniciativa teve como objetivo prestar uma homenagem a todos os presidentes que dirigiram a entidade e marcou, também, o aniversário de 35 anos da instituição. O evento de inauguração foi realizado na sede do sindicato, e contou com a presença de lideranças empresariais, autoridades e do presidente do Sistema Fecomércio Sesc Senac, Darci Piana.

Galeria Os retratos que compõem a galeria foram pintados pelo artista plástico José Adalberto Boh Firmino da Silva, que retratou os cinco presidentes que já dirigiram o sindicato. Para o atual presidente, Amauri Donadon Leal, a galeria é um tributo ao esforço voluntário de pessoas que “dedicaram seu tempo e trabalho pelo fortalecimento do sindicato e pela causa do comércio”, salienta Leal.

nicípio de No dia 2 de junho o mu a rec eb er Qu ita nd inh a pa ss ou toS es c – ate nd im en to do Od on sc Paraná), (Clínica Móvel do Se a Fecomérintegrante do Sistem rceria com cio Sesc Senac em pa nicípio. A a prefeitura daquele mu realizados previsão é que sejam on tol óg ico s 64 ate nd im en tos od te o períogratuitos por dia, duran e resultará do de três meses, o qu s. O Odonem 1.280 atendimento que prima toSesc é um projeto alidade de pela saúde bucal, qu comunidavida, e bem-estar de a um tratades com difícil acesso mento particular. do SisteNa foto, o Presidente sc Se na c, ma Fe co mé rci o Se

Virou notícia A inserção de pessoas portadoras de deficiência é um desafio e uma meta a ser cumprida pelas empresas. Mas uma das dificuldades encontradas é a baixa disponibilidade de trabalhadores com esse perfil qualificados para o trabalho. É por isso que o curso de Aprendizagem em Auxiliar de Cozinha do Senac, voltado exclusivamente para pessoas com deficiência intelectual, irá qualificar 20 alunos da Apae e da Educação de Jovens e Adultos (EJA) de Araucária. O projeto, considerado referência na

34

capacitação profissional de pessoas com deficiência, foi tema de reportagem do programa Trabalho Legal, produzido pelo Ministério Público do Trabalho e exibido na TV Justiça. O curso é uma parceria entre o Senac, Risotolândia/Risa, Prefeitura de Araucária, Apae, Ministério Público do Trabalho e Secretaria de Estado do Trabalho, Emprego e Promoção Social.

S I S T E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N A C PR

a ch av e Da rci Pia na , en tre ga Móvel ao simbólica da Unidade Valfrido, a, prefeito de Quitandinh e-prefeita Eduardo Prado, e à vic jcik, duranMaria Júlia Socek Wo ntação do te solenidade de impla o. ípi OdontoSesc no munic maio | junho 2009


Bonito de ver O Paraná tem mais atrações turísticas do que se pode imaginar e vale a pena conhecer

O

XV Salão Paranaense de Tu-

até as feiras de São Paulo. No Oeste as atra-

rismo, realizado pela Associa-

ções incluem o turismo rural e grandes even-

ção Brasileira de Agentes de Via-

tos de tecnologia voltada ao campo e gastro-

gens (Abav/PR), em maio, em Curitiba, trou-

nomia local. Mas esses são apenas alguns

xe a público muitas iniciativas que estão sen-

exemplos.

do realizadas pelo poder público e pela iniciativa privada para promover e valorizar o que

CURITIBA

existe de melhor no turismo do Paraná. O Es-

Na capital, os atrativos também são inú-

tado hoje está dividido em dez regiões turísti-

meros e muito do que há para se ver e fazer

cas, que estão se desenvolvendo e divul-

em Curitiba não é conhecido de seus mora-

gando produtos turísticos. São eles: Li-

dores. A prefeitura lançou então uma campa-

toral, Rota do Pinhão (Curitiba e Re-

nha para incentivar a visitação a pontos turís-

gião Metropolitana), Cenários do

ticos que, como o Paço da Liberdade que foi

Tempo (Campos Gerais),

totalmente revitalizado para se tornar centro

Terra dos Pinheirais

cultural do Sesc, foram modificados ou cria-

(Centro-Sul), Vales do

dos recentemente. A iniciativa leva o nome de

Iguaçu (Sudoeste),

“Novo em Curitiba – Vale a pena ver!”, e foi

Estradas e Caminhos

lançada oficialmente no Salão Paranaense de

(Centro), Norte, Corre-

Turismo pelo prefeito Beto Richa.

dores das Águas (no

Ela se concentra principalmente em sete

Noroeste), Riquezas do

projetos. O Parque Cambuí, inaugurado em

Oeste e Cataratas do

abril de 2008 e que fica às margens do rio

Iguaçu e Caminhos ao

Barigüi o Parque Lago Azul no Umabará; o

Lago de Itaipu.

ônibus de dois andares que leva os visitan-

Cada região oferece

tes para conhecer a cidade e tem o nome de

ao visitante, ou morador do

Linha Turismo; a Praça Tiradentes que foi

Estado, atrações muito especiais

totalmente revitalizada; a Capela Santa Ma-

como a Estrada da Graciosa, que vai de

ria de 1939; o Mercado de Orgânicos que fun-

Curitiba a Morretes e é um dos cami-

ciona anexo ao Mercado Municipal e o Paço

nhos históricos do turismo parana-

da Liberdade.

ense. A região dos Campos Ge-

Além destes, Curitiba conta com 50 salas

rais, também conhecida

de cinema, inúmeros restaurantes que ofere-

como Rota dos Tropei-

cem exemplos da gastronomia do mundo todo,

ros, conta as histórias

bares, casas noturnas, livrarias e museus e é o

dos tropeiros que

4º melhor roteiro turístico do país. Ou seja, tem

viajavam do Rio

atrações para todo o tipo de turista, mesmo que

Grande do Sul

www.fecomerciopr.com.br | www.sescpr.com.br | www.pr.senac.br

ele seja de Curitiba.

SISTEMA FECOMÉRCIO SESC SENAC PR

35


Atrativos de Curitiba MERCADO DE ORGÂNICOS: possui 3.700 metros quadros e fica anexo ao Mercado Municipal, na avenida 7 de Setembro. O espaço oferece mais de mil tipos de produtos, certificados com selo de produto sem agrotóxicos e aditivos químicos. PARQUE CAMBUÍ: localizado na Fazendinha, tem cerca de 100 mil metros quadrados e foi inaugurado em abril de 2008. É o 18º de Curitiba e o quarto da cidade às margens do rio Barigüi. O espaço conta com ciclovia e um circuito de caminhada de 1.700 metros. MERCADO DE ORGÂNICOS A Prefeitura implantou também iluminação, uma praça central e um estacionamento com 100 vagas. PARQUE LAGO AZUL: o 19º parque da cidade, foi aberto em dezembro de 2008, no bairro Umbará. Tem pistas de caminhada, bistrô, mirante, canchas esportivas e atrações especiais para as crianças, como pracinha d’água. LINHA TURISMO: linha de ônibus especial, que circula nos principais setores turísticos de Curitiba. Com ela, é possível conhecer os parques, praças e outros pontos da capital. PRAÇA TIRADENTES: no Centro, passou por um processo de revitalização. Marco zero da cidade, a praça abriga a Catedral Basílica de Nossa Senhora da Luz, construída entre 1876 e 1893 em estilo neogótico. CAPELA SANTA MARIA: erguida no Centro em estilo neoclássico em 1939. O prédio foi restaurado pela Prefeitura de Curitiba e transformado em sala de concertos. PAÇO DA LIBERDADE: antigo Paço Municipal. O prédio fica na Praça Generoso Marques, no Centro, e foi aberto em 1916 para funcionar como primeira sede da Prefeitura de Curitiba. O monumento foi restaurado e entregue à população em 29 de março deste ano, como Centro Cultural Sesc. O prédio tem detalhes neoclássicos e desenhos em estilo art nouveau.

36 36

SSI ISSTTEEMMAA FFEECCOOMMÉÉRRCCI IOO SSEESSCC SSEENNAACC PR PR

março abril 2009 maio || junho 2009


HOMENAGENS PARA O TURISMO PARANAENSE XV Salão Paranaense de Turismo comemorou também os 40 anos da Abav PR e o meio ambiente, e que o turismo se insere nessas novas necessidades. Para ele, a missão da Secretaria de Turismo é auxiliar o progresso do Estado através de sua atividade, porque o segmento é de extrema importância para a economia. São mais de nove milhões de turistas no estado, todos os anos, que movimentam cerca de dois bilhões de dólares. Para Antônio Azevedo, presidente da Abav/PR, o Salão é uma grande vitrine dos produtos turísticos do estado e 2009 o ano em que as agências de viagens irão refor-

O XV Salão Paranaense de Turis-

O evento comemorou ainda os 40

mo, que aconteceu no início do mês

anos da Abav no Paraná. Em seu dis-

çar sua credibilidade junto à mídia

de maio, foi aberto com uma soleni-

curso, Darci Piana agradeceu ao tra-

e à sociedade. Já Carlos Alberto

dade repleta de homenagens. A Abav

de turístico pelas honrarias e ressal-

Ferreira, presidente da Abav/Naci-

PR entregou o prêmio Destaque 2009

tou que seu papel junto ao turismo

onal, disse que um dos caminhos

para as entidades que realizaram

paranaense é cumprido à medida

para o sucesso do turismo é in-

boas práticas no turismo do Paraná e

que o Sistema Fecomércio Sesc Se-

vestir cada vez mais na capacita-

nomeou novos sócios-honorários,

nac defende os interesses do Esta-

ção dos profissionais envolvidos.

além de prestar tributo às

do. O prêmio recebido se refere, prin-

Como parte do XV Salão Parana-

personalidades envolvidas

cipalmente, à restauração do Paço

ense de Turismo foram realizados

na Abav 99, maior evento do

da Liberdade, importante marco his-

o X Encontro Estadual de Secretários,

segmento já realizado em Curi-

tórico de Curitiba, que está à dispo-

Dirigentes e Técnicos Municipais de

tiba. O Sistema Fecomércio Sesc Se-

sição da população totalmente reno-

Turismo, e a V Mostra das Regiões

nac foi uma das entidades agracia-

vado, como centro cultural do Sesc.

Turísticas do Paraná.

das pelo prêmio Destaque e o presi-

O secretário Celso Caron disse

dente Darci Piana recebeu o título de

que o novo modelo econômico mun-

sócio-honorário da Abav.

dial preza muito mais o lazer, a cultura

www.fecomerciopr.com.br www.fecomerciopr.com.br | | www.sescpr.com.br www.sescpr.com.br | | www.pr.senac.br www.pr.senac.br

SISTEMA FECOMÉRCIO SESC SENAC PR

37


Festival gastronômico da

Costela Karina Mikowski

Mais de uma tonelada de carne foi consumida em uma semana

O

primeiro festival gastro-

Os já tradicionais festivais gas-

nômico deste ano do

tronômicos do Senac PR são reali-

e que o

Senac PR ofereceu ao

zados em parceria com o Serviço Na-

contato e re-

público um cardápio diferente. Carne

cional de Aprendizagem Rural (Se-

torno dos clientes é sempre um pon-

de costela em preparos fora da brasa

nar PR) e têm como objetivo incenti-

to positivo. Nesta edição foram reali-

da churrasqueira e provenientes de

var o consumo de determinados

zadas, ainda, oficinas de corte e pre-

animais inusitados como o pacu e o

produtos, colaborando com produ-

paro de costela, voltadas para o pú-

javali. O sucesso foi grande e o Res-

tores em todo o Estado. Além disso,

blico em geral, estendendo o caráter

taurante-Escola recebeu cerca de

cumpre um forte papel pedagógico

educativo para fora do Restaurante-

1.500 pessoas para a degustação de

permitindo que os alunos dos cur-

Escola. As primeiras aulas foram de

15 pratos com costela, além de 24

sos de cozinheiro e garçom, em prá-

corte de costela, ministradas pelo

saladas e guarnições, e buffet de so-

tica profissional no Restaurante-Es-

instrutor do Senar, Odilei Rogério Pra-

bremesas. Foram consumidos, entre

cola, vivenciem a experiência de um

do. Ele diz que, tão importante quan-

os dias 28 de março e 4 de abril, em

festival gastronômico, além do con-

to o corte em si, é a habilidade de

torno de 1,2 tonelada de carnes de

tato com uma culinária diferenciada.

verificar a qualidade do produto quan-

costela dos diversos tipos. Segundo

O instrutor Alexandre Roberto Dhein

do ele é recebido. Já o instrutor do

Lúcio Marcelo Chrestenzen, supervi-

diz que o balanço foi bem positivo. “A

Senac, Marcos Pimentel de Carvalho,

sor do Restaurante-Escola, a aceita-

dinâmica de cocção para um festival

ministrou as aulas de preparo nas

ção do público aos pratos foi excelen-

como estes é diferenciada, o que en-

quais os participantes aprenderam

te. “As pessoas que já gostam das

riquece muito o conhecimento dos

os pratos do livro de receitas do festi-

receitas tradicionais de costela gos-

alunos”, coloca Alexandre.

val. As oficinas aconteceram durante

taram muito de poder verificar preparações novas e diferentes”, explica.

38

Ele também conta que a dinâmica do festival causa entusiasmo nos

S I S T E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N A C PR

alunos,

a semana do festival e atenderam cerca de 150 pessoas. maio | junho 2009


O PRESIDENTE DO SISTEMA FECOMÉRCIO SESC SENAC PARANÁ PARTICIPA FREQUENTEMENTE DAS REUNIÕES DA CONFEDERAÇÃO NACIONAL DO COMÉRCIO DE BENS, SERVIÇOS E TURISMO, EM BRASÍLIA E NO RIO DE JANEIRO. NESTE ENCONTRO, COMPARTILHA DECISÕES DA CNC COM (DA ESQUERDA PARA A DIREITA) NILTON MALTA, PRESIDENTE DA FECOMÉRCIO DE ALAGOAS; CARLOS AUGUSTO BAIÃO, DO NÚCLEO GESTOR DA CNC; ANTONIO OLIVEIRA SANTOS, PRESIDENTE DA CNC; (DARCI PIANA); DRA. ALDA BERANGER MACEIÓ, SECRETÁRIA GERAL DA CNC E CARLOS MAX TONINI, PRESIDENTE DA FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARÁ.

Homenagem à Revista Fecomércio A Assembleia Legislativa do Paraná prestou homenagem à Revista Fecomércio Paraná, aprovando “Voto de Louvor e Congratulações” apresentado pelo deputado estadual Ney Leprevost (PP). O requerimento foi aprovado na sessão do dia 29 de abril passado. Na justificativa ao voto apresentado, o parlamentar destaca: “Justa ho-

gramação,

menagem a Revista Fecomércio PR,

qualidade de

pela categoria de seu trabalho, trans-

suas fotos e re-

mitindo informação e conhecimento

portagens”.

aos seus leitores com responsabili-

A direção do

dade e compromisso com a verdade,

Sistema Fecomércio

produzido com esmero e excelência,

Sesc Senac Paraná, do

traduzindo as ideias e anseios do Sis-

Núcleo de Comunicação

gratulações” e comprometem-se a,

tema Fecomércio aos seus filiados e

e Marketing e os jornalistas que pro-

no mínimo, manter a qualidade do tra-

interessados, com alto padrão de im-

duzem a revista, agradecem ao par-

balho realizado.

pressão, distingue-se pela sua dia-

lamentar pelo “Voto de Louvor e Con-

www.fecomerciopr.com.br | www.sescpr.com.br | www.pr.senac.br

SISTEMA FECOMÉRCIO SESC SENAC PR

39


Paraná vence o desafio e o sedentarismo 51,72% da população paranaense praticou pelo menos 15 minutos de atividade física

M

uito além

de

uma

competi-

ção, o Dia do Desafio, evento promovido anualmente pelo Sesc em todo o Brasil, pretende levar qualidade de vida e hábitos saudáveis às pessoas de todas as idades. E o Paraná entendeu direitinho o recado. No dia 27 de maio, 51,72% da população paranaense, de 297 municípios, foi mobilizada e praticou da 0 hora às 21 horas, 15 minutos de atividade física. Pensando no efeito de uma onda e a sua forma de propagação, o tema deste ano pretendia ser contagiante, tanto que seu slogan foi “Você se mexe e o mun-

rência de Esportes e Lazer do Sesc

Diversas lideranças políticas do

do mexe junto”. De

Paraná, com relação a 2008, houve um

Estado vestiram a camisa do evento.

acordo com da-

aumento de 6,0% da participação dos

Um exemplo, foi a caminhada na “Es-

paranaenses.

teira da Fama”, feita pelo presidente

dos da Ge-

40

S I S T E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N A C PR

maio | junho 2009


do Sistema Fecomércio Sesc Senac,

paro para enfrentar o dia-a-

Darci Piana, acompanhado do pre-

dia, inclusive o trabalho”, frisou o pre-

feito de Curitiba, Beto Richa, na Boca

sidente no palco da Boca Maldita, logo

de Educação

Maldita, em Curitiba.

após ter feito sua caminhada..

Profissional (CEPs) do Senac do Paraná se mobili-

Para o presidente Piana esse

O prefeito de Curitiba acrescen-

evento é muito importante para o Sesc

tou que todos devem ter consciência

zaram com o Dia do Desafio. Já

e para a saúde da população. Além

da importância em se praticar ativi-

pela manhã, em pique de atividade

de reforçar o papel social da entida-

dades físicas e que a Prefeitura está

física, colaboradores do Sesc da Es-

de que é o de promover saúde, es-

desenvolvendo intensamente proje-

quina e da Administração Regional,

porte e lazer à comunidade. “Os exer-

tos para estruturar essas práticas.

junto aos da Federação do Comércio

cícios fazem muito bem ao físico e à

Ele salientou as obras realizadas em

saíram em caminhada até a Praça

mente, pois quem praticar alguma

colégios e centros de esportes.

Osório, centro da capital paranaense,

atividade certamente terá melhor pre-

As unidades do Sesc e os Centros

onde encontraram os colaboradores do Senac. Durante todo o dia, o Sesc realizou atividades de recreação e esporte em suas unidades e em empresas e colégios parceiros.

Call Center Para atender às ligações que registravam as atividades físicas realizadas devido ao Dia do Desafio, o Sesc PR em parceria com as empresas de comunicação e tecnologia Spacecom, a de telefonia OI, e a Digidata Informática estruturaram um Call Center. Ao todo foram 75 PAs (posição de atendimento), com 160 atendentes que trabalharam em turnos alternados da 0 hora às 21 horas, no dia 27 de maio. Neste período, a equipe atendeu a 60 mil ligações oriundas de cidades participantes no Paraná.

www.fecomerciopr.com.br | www.sescpr.com.br | www.pr.senac.br

SISTEMA FECOMÉRCIO SESC SENAC PR

41


Guerreiro

do Comércio Reconhecimento a empresários que geram riquezas e o desenvolvimento do Paraná

Em sua quarta edição, o Prêmio Guerreiro do Comércio, promovido pela Federação do Comércio do Paraná (Fecomércio), homenageará empresários de destaque nos setores de comércio de bens, de serviços e turismo paranaense. Todos os premiados foram indicados pelos 59 sindicados filiados à Fecomércio, seguindo critérios de tempo de mercado, projeção, reconhecimento da comunidade e notoriedade empresarial. Para o presidente do Sistema Fecomércio Sesc Senac Paraná, Darci Darci Piana, esta homenagem também vem destacar os empresários que geraram oportunidades de trabalho, ajudando a impulsionar o desenvolvimento do Estado. A premiação, que será realizada no dia 17 de julho, na sede social do Paraná Clube, vai destacar empresários de diferentes perfis, comerciantes com décadas de experiência e jovens empreendedores, que vencem as crises, mudanças econômicas e mantém, com profissionalismo, seus empreendimentos. Para Darci Piana, os empreendedores do comércio de bens, serviços e turismo são homens que, diariamente, “lutam para manter seus negócios ao mesmo tempo em que proporcionam bem-estar aos seus colaboradores e clientes”.

Troféu O presidente do Sistema Fecomércio entregará aos contemplados, um troféu em bronze, confeccionado pelo artista plástico Luiz Gagliastri. O artista revela que a obra representa uma figura humana estilizada, com pés alados, fazendo alusão ao deus do Comércio, Mercúrio, que segura uma lança com uma pedra de cristal de rocha.

42

S I S T E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N A C PR

maio | junho 2009


www.fecomerciopr.com.br | www.sescpr.com.br | www.pr.senac.br

SISTEMA FECOMÉRCIO SESC SENAC PR

43


44

S I S T E M A F E C O M É R C I O S E S C S E N A C PR

maio | junho 2009

Revista Fecomércio PR - nº 71  

Revista Fecomércio PR - nº 71

Advertisement