__MAIN_TEXT__

Page 1

TEATRO E DEMOCRACIA


João Caldas Filho

TEATRO E DEMOCRACIA


J

osé Celso Martinez Corrêa, Denise Fraga, Maria Alice Vergueiro, Lucinha Lins, Tania Alves e o dramaturgo Aimar Labaki são alguns dos profissionais das artes cênicas que participam da 31ª edição do Festivale, que será realizado em São José dos Campos pela Prefeitura, por meio da Fundação Cultural Cassiano Ricardo, de 2 a 11 de setembro. O tema deste ano é Teatro e Democracia. Utilizado na antiga civilização grega, onde surgiu esse sistema, o teatro foi instrumento para ajudar a formar o cidadão devido a sua força educativa. Até os tempos atuais, as artes cênicas ainda permanecem com esta função. Esta edição é composta por mais de 30 espetáculos, entre convidados e selecionados por meio de edital, além das palestras, oficinas entre outras atividades. Tudo isso dividido entre os palcos do Teatro Municipal, do Cine Teatro Benedito Alves, do Cine Santana, do Museu Municipal de São José dos Campos, ruas, praças e tantos outros espaços do município.

Um mosaico cultural que traz a experiente Maria Alice Vergueiro desafiando a morte, Zé Celso Martinez Corrêa debatendo a importância da democracia para as artes cênicas, os portugueses do Lendias d’Encantar relatando no palco as crueldades da ditadura de Salazar, a irreverência performática do Desvio Coletivo com corpos petrificados de barro caminhando pelo centro de São José dos Campos, o universo feminino de Chico Buarque de Holanda nas vozes de Lucinha Lins, Tânia Alves e Aretha Marcos, além de Denise Fraga encarnando o cientista italiano Galileu Galilei rompendo dogmas na comprovação de que a terra não era o centro do Universo. Isso é apenas uma amostra do que foi programado pela curadoria do Festivale, que foi criado em 1984 com a preocupação de estabelecer um recorte da produção teatral mais significativa de cada período, oferecendo a São José dos Campos um rico panorama com as mais significativas produções do cenário regional e nacional.


Abertura

AndrĂŠ Stefano

CONVIDADO


02.set sexta-feira WHY THE HORSE? Grupo Pândega de Teatro São Paulo/SP 20h | Teatro Municipal Happening / 60 min / 16 anos

Morrer em cena. Esse foi um dos pontos de partida para o início do projeto idealizado pela atriz Maria Alice Vergueiro. Instigada pelo tema da morte e reconhecendo seu próprio e natural receio diante do fim, bem como a força artística que envolve, Maria Alice Vergueiro convocou seus parceiros de grupo para a criação de um espetáculo em que pudesse ensaiar seu derradeiro momento. Aos 80 anos e mais de 50 de palco, Maria Alice não pensa em parar. Em suas palavras, sempre um pouco irreverentes: “com sorte pode ser que eu morra em cena. Se não, estaremos de volta no dia seguinte”. E é em torno disso que o espetáculo gira. Maria diz que quer ensaiar a morte para não ser pega de surpresa. Essa busca constante da morte em cena faz com que o espetáculo também traga à luz a discussão sobre fracasso e frustração. Elenco: Maria Alice Vergueiro, Luciano Chirolli, Carolina Splendore, Robson Catalunha e Sérvulo Augusto

FICHA TÉCNICA Idealização: Grupo Pândega de Teatro Direção: Maria Alice Vergueiro Dramaturgia: Fábio Furtado Cenografia: J.C. Serroni Desenho de Luz: Guilherme Bonfanti Figurino: Telumi Hellen Direção de Movimento: Alexandre Magno Direção Musical: Otávio Ortega Assistente de Direção: Pedro Monticelli Direção de Produção: Carla Estefan Direção de Cena: Elisete Jeremias e Ana Sobanski Assistentes de produção: Marita Prado e Paula Micchi Camareira:Cícera Marques e Elisa Rosa Adaptação e Operação de Luz: Marcela Katzin Operação de Som e Cenotecnia: Edson Luna


03.set sábado Anderson Zeg

CONVIDADO CEGOS Desvio Coletivo e Laboratório de Práticas Performativas da USP São Paulo/SP 12h | Ruas do Centro

TENISTA MONOCICLISTA Cia Pachamama de Circo Santo Antônio do Pinhal/SP 10h | Pça. Dr. João Mendes (Pça. do Sapo) 15h | Pça. Emília Molina - Eugênio de Melo Espetáculo de Rua/ 60 min/ Livre

Dezenas de executivos, homens e mulheres, trajados a rigor, portando maletas, bolsas, celulares e documentos caminham lentamente cobertos de argila e de olhos vendados, misturam-se aos pedestres e desestabilizam o fluxo cotidiano do centro financeiro e político da cidade. CEGOS é uma obra aberta a diferentes leituras: a redução da nossa existência à função produtiva e ao consumo, o excesso de trabalho, o aprisionamento e a petrificação da vida, a automatização do cotidiano, a degeneração ética que se alastra no atual estágio da sociedade.

Roberto Oya

Divulgação

Um espetáculo circense em que um tenista demonstra todas as suas habilidades em cena e interage de forma cômica com o público, que por diversas vezes é convidado a fazer parte da cena. O circo brinca com a linguagem do tênis em uma engraçada partida.

Performance/ 60 min/ Livre

TREM DAS ONZE

CORPUS, ÁREA DE SILÊNCIO

Dois Pierre São Paulo/SP 19h | Teatro Municipal

Teatro de Gomorra - São Paulo/SP 22h | Centro de Estudos Teatrais (CET)

Circo/ 60 min/ Livre

Performativo/ 50 min/ 18 anos

O dia-a-dia de um palhaço e seu pupilo nos bastidores de um circo, quando o mestre recebe uma misteriosa carta dizendo que ele deve partir imediatamente, ambos precisam encontrar um jeito de o aprendiz assumir o seu lugar. Os dois arrancam gargalhadas do público com trapalhadas do cotidiano e conflitos entre gerações.

Corpos distintos ocupam o espaço. Corpos distintos têm seus espaços roubados. Corpos distintos têm seus corpos roubados. Que se higienize o corpo negro, o homossexo, a mulher. Que se higienize os corpos abjetos. Num ambiente mudo onde tudo é branco, limpo, asséptico, não há lugar para desvio da norma.

FICHA TÉCNICA Realização: Desvio Coletivo, Laboratório de Práticas Performativas da USP e Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz 2015 Concepção: Marcelo Denny e Marcos Bulhões Direção: Marcos Bulhões, Marcelo Denny e Priscilla Toscano Direção de Produção: Leandro Brasilio e Marie Auip (Sofá Amarelo | Produção e Arte) Coordenação de Montagem: Rodrigo Severo Comunicação: Sylvia Aragão e Fernanda Perez


Thomas Fessel

Dimas Cardoso

Tati Brandão

04.set domingo

ERA UMA VEZ UM REI Grupo Pombas Urbanas - São Paulo/SP 10h | Feira do Jd. Colonial

DOMINGO NO PARQUE

AS ARTES MALASARTES:

A VIAGEM DE PEDRO MALASARTES Grupo Janela Mágica - SJCampos/SP 15h | Arena do Parque da Cidade

Espetáculo de rua/ 50 min/ Livre

RVA Fotos e Produções

A peça fala sobre uma realidade comum a muitos países latino-americanos, que foram colonizados, tiveram suas lutas pela independência e, mais recentemente, sofreram com ditaduras militares. O grupo pretende trazer ao público, numa linguagem popular, uma reflexão sobre as transformações políticas que se passaram no Brasil.

Espetáculo de rua/ 65 min/ Livre

Pedro resolve conhecer o outro lado da vida e parte para uma viagem ao além.

FÓRUM: TEATRO E DEMOCRACIA

Renato Oliveira

José Celso Martinez Corrêa e Luiz Fuganti 17h | Cine Teatro Benedito Alves Ver pág 17

CINCO SEMANAS EM UM BALÃO Sabre de Luz Teatro - São Paulo/SP 15h | Cine Santana Aventura/ 50 min/ Livre

A bordo de um balão, um cientista aventureiro, um corajoso explorador e seu fiel criado, partem em uma aventura pela África em busca de três tesouros perdidos. A travessia dura cinco semanas. Durante o percurso, eles aprendem que nem todo tesouro do mundo é mais valioso do que uma grande aventura.

CONTOS ESTRANHOS Narradores do Vento São José dos Campos/SP 21h | Centro de Estudos Teatrais (CET) Comédia Dramática/ 50 min/ 14 anos

Uma seleção de histórias do escritor Viriato Corrêa, cuja ideia é disseminar uma das suas principais características: o ser nacionalista.


Divulgação

05.set segunda-feira MINHA ALMA É NADA DEPOIS DESSA HISTÓRIA Os Ciclomáticos Companhia de Teatro Rio de Janeiro/RJ 15h | Arena do Parque da Cidade Romance Musical / 40 min / 12 anos

Gabriel Rachid

Inspirado em um conto de Gero Camilo, um vigia de uma fábrica se apaixona por uma misteriosa mulher chamada Cleide. Um dia, Cleide desaparece e este amor se torna uma história sem flor e alma.

ANIMO FESTAS La Cascata Cia Cômica São José Dos Campos/SP 19h | Centro De Estudos Teatrais (CET) Comédia Dramática/ 51 min/ 16 anos

Stephany Lopez

“Animo Festas” é o espetáculo-show do palhaço Klaus, que narra a saga solitária de um animador de festas infantis e seu submundo de tristeza e miséria.

AINDA AQUI Cia Cerne - São João Do Meriti/RJ 21h | Teatro Municipal Drama / 55 min / 12 anos

Após o desaparecimento de seu filho Maurício, que foi preso, torturado e morto por um regime político totalitário, Maria desenvolve Alzheimer, esquecendo-se repetidamente da morte do filho e confinando a si e ao marido num eterno retorno à dor da perda. O espetáculo mostra como tantas famílias têm suas rotas alteradas ao perderem seus filhos, construindo, aos poucos, uma grande história de luta, afeto e saudade.

NO LIMITE DA DOR Cia de Teatro Lendias D’Encantar Portugal 21h | Teatro Municipal Drama / 60 min / 16 anos FICHA TÉCNICA A partir do Livro “No Limite da Dor” de Ana Aranha e Carlos Ademar | Encenação e Dramaturgia Julio Cesar Ramirez | Interpretação Ana Ademar e António Revez (2016) (e Marisela Terra na versão 2014) | Cenografia Julio Cesar Ramirez | Figurinos, Grafismo e Fotografia Ana Rodrigues | Banda Sonora João Nunes e Fernando Pardal | Desenho de Luz e Sonoplastia Ivan Castro | Operação de Luz e Som Ivan Castro | Construção de Cenário Ana Rodrigues e Ivan Castro | Produção Executiva Rafael Costa


Quatro histórias entrelaçam numa peça que traz ao público, a experiência vivida por muitos portugueses às mãos da Polícia Internacional e de Defesa do Estado, durante os anos da ditadura. Uma profunda reflexão sobre a resistência, o medo, a humilhação, a dor e a dignidade do ser humano. Esta é a proposta feita ao espectador de hoje, às novas gerações, que provavelmente terão dificuldade em compreender a real dimensão.

RABANETE, RAPUNZEL... Território - Pindamonhangaba/SP 09h e 15h | CC Eugênia da Silva Teatro de Rua Infantil / 50 min / Livre

“Rabanete, Rapunzel...” conta a história de uma menina que vive aprisionada numa torre e, para manter sua sobrevivência, deixa seus cabelos crescerem, e por eles, a malvada bruxa sobe para alimentá-la. As mesmas tranças que a mantém viva podem lhe trazer liberdade, porém, muitos desafios surgirão para que ela alcance sua independência.

ÉL SOLO

Divulgação

CONVIDADO

Divulgação

06.set terça-feira

Carlos Ramírez – La Compañia São José dos Campos/SP 19h | Cine Teatro Benedito Alves Teatro Gestual / 60 min / 12 anos

O GRITO DAS PASSARANHAS FÓRUM TEATRO E OCUPAÇÃO Convidados: Aimar Labaki, Joka Andrade e Sérgio Siviero. Mediação: André Ravasco. Parceria com Cia Teatro da Cidade. 15h | Museu Municipal SJCampos Ver pág 17

Granadás / São José dos Campos (SP) 23h59 | Centro de Estudos Teatrais (CET) Teatro Performático / 40 min / 18 anos

O espetáculo foi construído para dar voz às mulheres por meio de poesias faladas e autorais. É um processo de cura das feridas causadas por amarras. O grito é dizer “não” e voar de mãos dadas sobre elas mesmas. É a experimentação poética, musical e real do que é ser mulher.

Divulgação

O ator colombiano Carlos Ramírez atravessa diversos territórios dramáticos, que se manifestam em corpo e gesto e revelam o seu próprio mundo interior. Uma reflexão íntima, cômica e comovente sobre a criatividade e a solidão como aspectos inerentes da condição humana.


TEKOHA - RITUAL DE VIDA E MORTE DO DEUS PEQUENO Teatro Imaginário Maracangalha Campo Grande/MS 11h | Praça Afonso Pena 16h | Arena do Parque Da Cidade Épico / 55 min / Livre

“Tekoha - Ritual de Vida e Morte do Deus Pequeno” narra a trajetória do líder indígena guarani Marçal de Souza e sua resistência histórica na luta pela terra e direitos dos povos indígenas. “Teko” significa modo de estar, sistema, lei, hábito, costume. Tekoha, assim, refere-se à terra tradicional, ao espaço do pertencimento da cultura guarani.

Cacá Bernardes

Maicon Douglas

Divulgação

07.set quarta-feira

LUZES E SOMBRAS Grupo de Teatro Blasfêmeas Taubaté/SP 19h | Centro de Estudos Teatrais (CET) Drama / 90 min / 14 anos

Espanha. 1943, Segunda Guerra Mundial, um jovem que desconhece sua própria história. Um homem que sabe todos os segredos. Um velho cego e doente que esconde a verdade. E uma mulher morta que está viva na memória de todos eles.

O QUE VOCÊ REALMENTE ESTÁ FAZENDO É ESPERAR O ACIDENTE ACONTECER Cia de Teatro Acidental - São Paulo/SP 21h | Teatro Municipal Comédia / 70 min / 16 anos

Escrita a partir da obra “O Beijo no Asfalto”, de Nelson Rodrigues, a peça procura colocar em cena – de maneira crua e sem uso de metáforas – as convulsões de uma sociedade movida pelo ódio, cultivado em nome da liberdade de expressão.


CORDEL DE FILÓ

ROSA CHOQUE

Grupo Artepão São José dos Campos/SP 15h | Casa do Idoso Norte (Santana)

Coletivo Os Conectores Belo Horizonte/MG 19h | Centro de Estudos Teatrais (CET)

Comédia / 30 min / Livre

Drama Performático / 55 min / 16 anos

Filó é uma simpática cearense que, com carisma e simplicidade, leva o público a uma viagem pelo fantástico universo da cultura popular nordestina com a literatura de cordel.

João Júlio Mello

Guto Muniz

Divulgação

08.set quinta-feira

Colocar-se no lugar do outro. Misturar as cores, os tons. Confrontar-se. O choque não é de mulheres contra os homens. O choque é contra um pensamento que limita a liberdade humana, mas principalmente, de mulheres. O choque – sem violência – é para que haja o encontro.

O INCANSÁVEL DOM QUIXOTE Magnífica Trupe de Variedades Rio de Janeiro/RJ 21h | Teatro Municipal Comédia / 70 min / 12 anos

“O Incansável Dom Quixote” é um espetáculo de histórias fantásticas deste famoso cavaleiro errante que sai de casa com o desenfreado desejo de transformar o mundo num lugar melhor. Ao lado de seu fiel escudeiro, Sancho Pança, sua incrível jornada é recheada de humor, lirismo e provas de obstinação. Com apenas uma maleta em cena, este premiado solo narrativo se resume a um ator, à plateia e ao jogo.


Carol Tomba

Rafael Pilleggi

Divulgação

09.set sexta-feira

IARA - O ENCANTO DAS ÁGUAS

QUIXOTES Circo Navegador – São Sebastião/SP 10h | Praça Afonso Pena 15h | Casa de Cultura Chico Triste

Cia Lumiato Teatro de Formas Animadas Brasília/DF 10h e 15h | Cine Santana

tea tro e demo cra cia

Drama/ 70 min/ 16 anos

A dupla de atores mambembes chega ao espaço cênico para contar a história do cavaleiro que acreditava poder consertar o mundo. Durante a narrativa, confundem as aventuras escritas por Cervantes com a própria trajetória de artistas que são. Assim, como as personagens que representam, acreditam poder transformar o mundo.

Em uma releitura imaginativa, o grupo propõe revitalizar a obra já tão encenada, utilizando-se de elementos do universo feminino do próprio autor. A adequação propõe dar mais sentido à trama, que tem a competitividade como eixo e um par de sapatos novos como seu estopim.

Divulgação

Um índio sonha com uma mulher sobrenatural. Ao acordar, procura o sábio pajé para tentar entender quais são os mistérios dela, descobrindo assim a história da Iara. No encantamento da sereia brasileira, o protagonista mergulha com ela nas profundezas do seu próprio destino.

Teatro Ofertantes – Jacareí/SP 21h | Teatro Municipal

Teatro de Rua – Drama Cômico/ 40 min/ Livre

Divulgação

Teatro de Sombras/ 40 min/ Livre

DUAS PERDIDAS NUMA NOITE SUJA

BARRAVENTO: A TEMPESTADE DE SHAKESPEARE Cia Quase Cinema – Taubaté/SP 19h | Largo da Igreja São Benedito Espetáculo de sombras/ 50 min/ Livre

Inspirado na obra “A Tempestade”, de William Shakespeare, o espetáculo revela uma ilha, repleta de sons, seres sobrenaturais e magia, onde o Duque de Milão escreve sua história de transformação, jogo de poder, amor e perdão.

O URSO Coletivo A Cena que Toca Jacareí/SP 23h59min | Centro de Estudos Teatrais Comédia/ 75 min/ 12 anos

“O Urso” conta a história de Helena, que há 7 meses está viúva do marido e recebe em sua casa a visita de seus amigos. Ela se prepara para falar com eles. Enquanto isso, seu mordomo literalmente faz a sala ao público convidando-os para um pequeno concerto ao vivo enquanto sua patroa ainda se prepara.


Divulgação

Divulgação

10.set sábado

ANTÍGONAS Cia Fábrica de São Paulo São Paulo/SP 10h | Pça. Afonso Pena Épico-Drama/ 50 min / Livre

Divulgação

A luta solitária de Antígona, resistindo às vozes que lhe são impostas, é forte o suficiente para acarretar a derrocada do poder em Tebas e, ao mesmo tempo, desvela o desamparo daqueles que a um preço alto se responsabilizam por aquilo que lutam.

CONVIDADO PALAVRA DE MULHER Com Lucinha Lins, Tania Alves e Aretha Marcos 21h | Teatro Municipal

ATENCIOSAMENTE, SRTA. N Projeto Cartas São José dos Campos/SP 19h | Centro de Estudo Teatrais (CET) Drama/ 55min/ 12 anos

Srta. N se isola temporariamente em um refúgio, tendo consigo somente o necessário: suas cartas e um cachorro. Neste refúgio, a personagem experimenta profundamente o que há nas entrelinhas das cartas que recebe.

Musical/ 100 min/ 12 anos

Mulheres cantam, contam e interpretam mulheres. E fazem isso por meio de inesquecíveis personagens de Chico Buarque, que deu voz e cantou o universo feminino magistralmente. Num clima de cabaré, com alguns objetos cênicos e adereços, Lucinha Lins, Tania Alves e Aretha Marcos dividem o palco e dão vida a algumas das imortais personagens femininas da obra de Chico Buarque em canções como ”Tatuagem”, ”O Meu Amor”, ”Folhetim”, ”Sob Medida”, ”Terezinha”, ”Tango de Nancy”, ”Bastidores”, ”Palavra de Mulher”, ”Atrás da Porta”, ”Trocando em Miúdos”, entre outras.

FICHA TÉCNICA Direção-geral: Fernando Cardoso Direção musical: Ogair Junior Músicos: Ogair Junior ou João Cristal (piano e acordeon) Robertinho Carvalho (contrabaixo) Ramon Montagner (bateria e percussão) Figurinos: Cantoras e Cláudio Tovar Direção de movimento: Alex Neoral Cenografia: Fernando Cardoso Iluminação: Wagner Freire Técnico de som: Kiko Carbone Técnico de luz: Jerfesson Bessa Contrarregras: Agilson dos Santos e Mauro Felix Camareira: Gisele Pereira Assistente de produção: Vânia Alves e Camila Sartoreli Produção Executiva: Elisangela Monteiro Direção de produção: Fernando Cardoso e Roberto Monteiro Realização: Mesa 2 Produções


11.set DOMINGO ANTÍGONAS Cia Fábrica de São Paulo São Paulo/SP 11h | Pça. Cônego Manzi - SFXavier Épico-Drama/ 50 min / Livre

FÓRUM: PEDAGOGIA DOS ESPAÇOS INDEPENDENTES Com Teatro da Rua Eliza São José dos Campos 11/09 - 14h - Museu Municipal

Divulgação

Ver pág 17.

DOMINGO NO PARQUE

GENTILEZA GERA AMIZADE Grupo de Teatro Integra São José dos Campos/SP 15h | Arena do Parque da Cidade O teatro mudo “Gentileza Gera Amizade” utiliza como forma de diálogo, a linguagem do corpo. Os gestos, as expressões corporais e faciais, participam da comunicação de forma natural e harmoniosa, destacando claramente o importante ensinamento, de fazer e querer o bem do próximo. Parceria com o projeto Integra, da Secretaria de Desenvolvimento Social de São José dos Campos.

João Caldas Filho

20 min/ Livre


encerramento CONVIDADO

GALILEU, GALILEI NIA Teatro São Paulo/SP 20h | Teatro Municipal Épico/ 130 min / Livre

Na trama, o cientista Galileu, interpretado por Denise Fraga, passa a defender e propagar a ideia de que o Sol é o centro do Universo e a Terra se move e gira em torno dele, enfrentando o posicionamento contrário da Igreja. Na Itália do século XVII, o apaixonado estudioso torna-se uma ameaça a quem não aceita os fatos e, logo, cai nas garras da Santa Inquisição. Perseguido, processado duas vezes e ameaçado de tortura, é obrigado a negar suas ideias publicamente. Em Galileu Galilei, Brecht coloca em xeque o herói, seu significado social e a discutível necessidade de sua existência numa sociedade que compromete sua liberdade em seus inevitáveis jogos de poder.

Elenco: Denise Fraga, Ary França, Lúcia Romano, Théo Werneck, Maristela Chelala, Vanderlei Bernardino, Jackie Obrigon, Luís Mármora, Silvio Restiffe e Daniel Warren. FICHA TÉCNICA Direção Artística: Cibele Forjaz Adaptação/Dramaturgia: Christine Röhrig, Cibele Forjaz, Maristela Chelala e Denise Fraga Cenografia: Márcio Medina Trilha Sonora: Lincoln Antônio e Théo Werneck Iluminador: Wagner Antonio Figurinista: Marina Reis Visagista: Simone Batata Preparação Corporal e Coreografia: Lu Favoretto Preparação Vocal: Andrea Drigo Assistente de Direção: Ivan Andrade Fotos: João Caldas Programação Visual: Philipe Marks Produção Executiva: Lili Almeida Direção de Produção: José Maria Realização: NIA Teatro


Divulgação

CRÍTICOS BETH NÉSPOLI

Divulgação

Jornalista, crítica e doutora em artes cênicas pela USP. Durante 15 anos, trabalhou como repórter especializada em teatro e crítica em O Estado de S. Paulo. Entre 2003 e 2008, foi comentarista de teatro na Rádio Eldorado. Cobriu festivais no Brasil e no Exterior. É autora do capítulo Teatro da Vertigem e Grupo XIX no livro Teatro paulistano século V: Encontros para um entendimento no século XXI (Ágora, 2006). Foi jurada dos prêmios Governador do Estado de São Paulo, Shell e da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA). É membro da Associação Internacional de Críticos de Teatro, AICT-IACT (www.aict-iatc.org), filiada à Unesco.

DINAH DE OLIVEIRA

Divulgação

Professora adjunta e pesquisadora da Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro, também professora no curso de bacharelado em Artes Cênicas da PUC-Rio. Doutora em Artes Visuais pela UFRJ, mestra em Artes Cênicas e bacharel em Teoria do Teatro – UNIRIO foi uma das idealizadoras e colaborou como crítica regular na Revista Questão de Crítica. Atriz formada pela CAL participou ao longo de 15 anos em mais de 10 realizações cênicas como atriz e diretora na Companhia Studio Stanislavski.

VALMIR SANTOS Jornalista e crítico com mestrado em artes cênicas pela USP. Idealizador do site Teatrojornal – Leituras de Cena (2010). Repórter de teatro desde 1992, escreveu para as publicações Folha de S.Paulo, Valor Econômico, O Diário de Mogi, Bravo!, Cavalo Louco e A(l)berto. Cobriu festivais no Brasil e no exterior. Autor dos livros “Teatro Faap: a história em cena (2010)”, “Aos que virão depois de nós - Kassandra in process: o desassombro da utopia (2005)” e “Riso em cena – os dez anos de estrada dos Parlapatões (2002)” . Integrou júris do Prêmio Shell de Teatro, Prêmio Governador do Estado e Associação Paulista de Críticos de Arte, APCA. É membro da Associação Internacional de Críticos de Teatro, AICT-IACT (www.aict-iatc.org), filiada à Unesco.


Fóruns TEATRO E DEMOCRACIA

TEATRO E OCUPAÇÃO

Com José Celso Martinez Corrêa e Luiz Fuganti 04/09 - 17h | Cine Teatro Benedito Alves

Convidados: Aimar Labaki, Joka Andrade e Sérgio Siviero. Mediação: André Ravasco. Parceria com Cia Teatro da Cidade.

Divulgação

Debate sobre a importância das artes cênicas na consolidação da democracia. A mesa será composta por José Celso Martinez Corrêa e Luiz Fuganti.

06/09 - 15h | Museu Municipal de São José dos Campos (antiga Câmara Municipal) Debate para sensibilizar o Poder Público para a criação de uma legislação que possibilite atribuir função social e cultural a imóveis que atualmente estão se deteriorando em razão da falta de uso e, consequentemente, seus entornos. Além disso, dá oportunidade aos coletivos artísticos de se estabelecerem e progredirem em suas pesquisas, ensaios, oficinas, palestras e demais atividades. AIMAR LABAKI

JOSÉ CELSO MARTINEZ CORRÊA

LUIZ FUGANTI

Um dos principais nomes da dramaturgia brasileira, o ator, diretor e autor é conhecido pela sua inquietude e irreverência. Formado pela Faculdade de Direito do Largo São Francisco, em São Paulo, criou, em parceria com Renato Borghi, Amir Haddad, Jorge da Cunha Lima e outros, o Teatro Oficina, uma das mais importantes companhias do país, em 1958. Um dos seus mais inovadores espetáculos foi “O Rei da Vela”, de Oswald de Andrade. Foi preso e torturado pelo regime militar, partiu para o exílio, onde permaneceu de 1974 a 1978. De volta ao Brasil, reabriu o Oficina com a peça 25 (1979). Entre os seus mais recentes trabalhos estão Ela, de Jean Genet, Cacilda, uma criação coletiva, Os Sertões, O Banquete, entre outros.

Filósofo, arquiteto, professor e escritor. Desde 1986, ministra cursos, palestras acerca de um tipo de pensamento sem referências, imanente à própria natureza. Foi um dos fundadores da ONG Pivot, em 2002. Criou um movimento, a Escola Nômade de Filosofia, resultande das práticas que vêm realizando. Nas artes, além de ter dado consultoria a diretores teatrais, elabora cursos específicos para atores profissionais e em formação. Tem levado para outros grupos e escolas teatrais em vários estados brasileiros o pensamento como instrumento de combate às estruturas de representação que subjugam os afetos criados pelo artista.

Dramaturgo, diretor, roteirista, ensaísta e tradutor brasileiro. Formado em Direito. A partir dos anos 80, passou a escrever no jornal Folha de S.Paulo. Também foi colaborador dos jornais O Estado de S.Paulo e Jornal da Tarde, além de outras publicações, como Vogue, Bravo, Folhetim, Teatro al Sur. JOKA ANDRADE É integrante do Cantinho de Integração de Todas as Artes (CITA) – Campo Limpo (SP), espaço que abriga Bando Trapos, Escola de Notícias, Maracatu Ouro do Congo, Tropeiros da Arte, Quintal das Histórias e Sarau do Binho. SÉRGIO SIVIERO Ator, formado na Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo (EAD/USP). Integrou o grupo Teatro da Vertigem, Mundana Companhia de Teatro. Atualmente é integrante do Teatro Oficina.

PEDAGOGIA DOS ESPAÇOS INDEPENDENTES

ANDRÉ RAVASCO

Com Teatro da Rua Eliza / São José dos Campos 11/09 - 14h - Museu Municipal de São José dos Campos (antiga Câmara Municipal)

Atua na cena teatral desde 1996, participando como ator de vários espetáculos, entre eles “Um Dia Ouvia a Lua”, “Maria Peregrina” e “Toda Nudez Será Castigada”, com a Cia. Teatro da Cidade; “Yulunga”, “Útero de Deus” e “Vamos Sair da Chuva Quando a Bomba Cair”, com a Cia. do Trailler.

Discussão sobre proposições pedagógicas e de mediação desenvolvidas nos espaços teatrais independentes da cidade de São José dos Campos e região. Neste debate, haverá troca de experiências sobre a relação entre processos pedagógicos e processos criativos dos grupos teatrais, além das principais influências e fontes teóricas que dão suporte ao trabalho.


OFICINAS

festavale 10/09 - 23h | Centro Cultural Clemente Gomes

CEGOS PROJETO EXPINHEIRO

Com Desvio Coletivo e Laborató de Práticas Performativas da USP 01.09 - 19h às 22h e 02.09 - 14h às 17h | Centro Cultural Clemente Gomes Inscrições no site: goo.gl/C006aO

TRUKS Com Cia. Truks de Teatro 03.09 - 14h às 17h | Cine Santana Inscrições: 1 a 2 de setembro pelo telefone 3942-1226

Lucas Lacaz

Voltada para atores, dançarinos, artistas plásticos, performers, estudantes de artes em geral e pessoas da comunidade. Por meio de base teórica, seguida vivência em ações performativas centradas no conceito de coralidade, os participantes vão integrar a intervenção urbana “CEGOS”, uma das atrações do Festivale.

CirculAção SALVE AS KAMADAS LÍRICAS

Leticia Kamada

18 anos

Financiado pelo Fundo Municipal de Cultura, o projeto tem a proposta de intervenção artístico-cultural urbana, por meio da poesia, da música, fotografia, artes visuais e performances, para valorizar a linguagem visual, integradas a outras artes, e permitir a análise e crítica das imagens que nos atingem.

FUÁ RABECADO

MÁSCARAS TEATRAIS Com Larissa Sá Inscrições nas Casas de Cultura 06/09 (ter) - 17h às 19h | CC Flávio Craveiro 08/09 (qui) - 19 às 21h | CC Chico Triste 09/09 (sex) - 9h às 11h | CC Clemente Gomes 7 anos

Confecção e pintura de máscaras feitas de materiais recicláveis inspiradas em etnias como indígena e africana. A ideia é instigar os diversos participantes a interagir com as máscaras e despertar a importância da reciclagem do lixo por meio da arte. Larissa Sá desenvolve esse trabalho desde 2005, além de ser a responsável pelo espaço de artes Teatro dell’Arte, em São José dos Campos.

Divulgação

30 vagas – 14 anos

Oficina com o objetivo apresentar um estudo das características específicas do teatro de animação e apresentação das técnicas. A Cia. Truks – Teatro de Bonecos foi criada em 1990 e, desde então, apresenta seus espetáculos de repertório em teatros, escolas, instituições ou espaços alternativos de todo o Brasil, além de participar de mostras e festivais de teatro no país e exterior.

A banda é violão erudito com sintetizadores; é reggae praiano com riffs psicodélicos; é maracatu com sotaque francês. A partir da colagem de diversos gêneros, o trabalho do Salve as Kamadas Líricas é praticamente a reedição de um movimento que mudou a música europeia no final dos anos 80, mas com um tempero tropical.

Com o show “Rabeca Brasileira”, o grupo passeia pelos ritmos da cultura popular brasileira, entre eles, o bumba-meu-boi, a ciranda, o samba de roça e os ritmos do forró pé de serra, sem deixar de lado as influências árabes e indígenas da rabeca.

Intervenções EDMILSON SANTINI 05/09 - 9h e 14h CC Tim Lopes 07/09 - 11h Deck do Banhado (em frente ao Cine Teatro Benedito Alves) Se chover, a ação será transferida para o Cine Teatro Benedito Alves.

CARLOS JAVKIN Interação com Mímico Andarilho 03/09 - 11h | Em frente ao Cine Teatro Benedito Alves) E durante o período do Festivale o Mímico Andarilho percorrerá as ruas da cidade com sua bicicleta, numa ação brincante junto ao público espontâneo nas ruas, praças, parques, feiras e teatro.


TEATRO E DEMOCRACIA CURADORIA André Ravasco Atul Trivedi Carlos Rosa

JÚRI DE SELEÇÃO Imara Reis Renato Ferraccini Rodrigo Moraes Leite

CRÍTICOS Beth Néspoli Dinah de Oliveira Valmir Santos

Mediadores Fernando Rodrigues Roberval Rodolfo

EQUIPE RECEPTIVA Bony Ribeiro Osni Henrique Milena Siqueira Jessica Lane Guilherme Venancio Paty Beghetto Guaraci Moreira Andrei Gonçalves

endereços SEDE FUNDAÇÃO CULTURAL CASSIANO RICARDO (FCCR) Anfiteatro do Parque da Cidade Centro Cultural Clemente Gomes Centro de Estudos Teatrais (CET) Av. Olivo Gomes, 100 - Parque da Cidade Santana

CASAS DE CULTURA Casa de Cultura Chico Triste Rua Milton Cruz, s/n° - Vila Tesouro Casa de Cultura Eugênia da Silva Rua dos Carteiros, 110 - Novo Horizonte Casa de Cultura Flávio Craveiro Av. Lênin, 200 - Dom Pedro I Casa de Cultura Tim Lopes Av. Ouro Fino, 2520 - Bosque dos Eucaliptos

TEATROS Cine Santana Av. Rui Barbosa, 2005 - Santana Cine Teatro Benedito Alves Av. São José, 935 - Centro Teatro Municipal de São José dos Campos Rua Rubião Júnior, 84 - 3º piso - Centro

OUTROS ESPAÇOS Casa do Idoso Norte Rua Carlos Belmiro dos Santos, 99 - Santana Museu Municipal de São José dos Campos Praça Afonso Pena, 29 - Centro


02 a 11 . set. 2016 espetáculos adultos e infantis oficinas, palestras e debates

por toda a cidade

informações e programação: (12) 3924.7383 • www.fccr.sp.gov.br

entrada franca fccrsjc Apoio:

Realização:

Peça: Galileu Galilei • Foto: João Caldas Filho

Profile for Fundação Cultural Cassiano Ricardo (FCCR)

31º Festivale  

O 31º Festival de Teatro do Vale do Paraíba acontecerá de 02 a 11 de setembro de 2016.

31º Festivale  

O 31º Festival de Teatro do Vale do Paraíba acontecerá de 02 a 11 de setembro de 2016.

Profile for fccrsjc
Advertisement