Fantasporto 2019 | Catalogue

Page 1

1-


29 MARÇO 21H30

-2


3-


-4


5-


-6


A unique palace in the heart of Oporto 18th century Palace • Main location • Guest Relations • Indoor Pool Fitness & Wellness Center • 147 m2 of meeting rooms for events • Gastrô Bar and Kitchen

+351 227 660 600

nh-collection.com

7-


-8


9-


- 10


PT

ES

EN

ESCAPE ROOMS

60 MINUTOS CHEIOS DE ENIGMAS, AVENTURA, MISTÉRIO E DIVERSÃO! Familia / Amigos

Festas / Vouchers

Teambuilding

Design de jogos

ENTRAR É FÁCIL. SAIR DEPENDE DE TI.

Reviews:

PRAÇA DA REPÚBLICA, 34 PORTO

WWW.WHITERABBITESCAPE.COM

11 -


- 12


AGRADECIMENTOS Agradecemos a todos os realizadores, produtores, distribuidores internacionais e nacionais, agentes de vendas e profissionais do Mundo do Cinema que nos apoiaram e nos prestigiaram, colaborando connosco na criação desta 39ª edição do Fantasporto. Agradecemos ao Instituto Português de Cinema, à Camara Municipal do Porto e a todos os nossos amigos e parceiros que, através das empresas e instituições em que trabalham, tudo fizeram para que o Fantasporto 2019 fosse uma realidade. Agradecemos à Unicer, TVCine&Series o seu patrocínio. Também agradecemos a todas as entidades e empresas como a Cision, Metro do Porto, Sapo, RTP, Rádio Comercial, As Artes Entre as Letras, Castelbel Porto, Hotel NhCollection, Douro Acima, Empark, Lanicopier, Sanzala, BOL, que com as parcerias e apoio que nos deram, permitiram a montagem financeira desta iniciativa. Agradecemos aos sócios da Cinema Novo CRL, a toda a equipa do Fantas, à Profitecla, a todos os voluntários e à estrutura do Teatro Rivoli que nos acolheu com todo o seu esforço e dádiva para que o Fantasporto 2019 fosse um êxito. Agradecemos àqueles que nos acompanharam ao longo dos anos e sempre nos honraram com a sua amizade e especialmente aos nossos devotos espectadores pela sua participação no Festival. Obrigado! 13 -


COMITÉ DE HONRA 38ª EDIÇÃO DO FANTASPORTO

Exmo. Sr. Dr. Jerónimo de Sousa Ilst. Secretário Geral do PCP

Exmo. Sr. Prof. Dr. Fernando Freire de Sousa Ilst. Presidente da CCDRN

Exmo. Sr. Dr. Júlio Sá Ilst. Conselheiro Nacional do PEV

Exmo. Sr. Prof. Doutor Álvaro Almeida Ilst. Vereador da Câmara Municipal do Porto

Exma. Sra. Dra Bebiana Cunha Ilst. Comissária Política Nacional do PAN

Exmo. Sr. Prof. Dr. Ricardo Valente Ilst. Vereador da Câmara Municipal do Porto

Exmo. Sr. Dr. Albano Lemos Pires Ilst. Comissário Político Nacional do PAN

Exma. Sra. Dra. Ilda Figueiredo Ilst. Vereadora da Câmara Municipal do Porto

Exmo. Sr. Arq. Ângela Ferreira Ilst. Secretária de Estado da Cultura

Exmo. Sr. Dr. Manuel Pizarro Distrital do Porto do Partido Socialista

Exmo. Sr. Dr. Carlos César Ilst. Presidente do Grupo Parlamentar do Partido Socialista

Exma. Sra. Dra. Ana Mendes Godinho Ilst. Secretária de Estado do Turismo

Exma. Sra. Dra. Ana Virgínia Pereira Ilst. Presidente da Distrital do PCP

Exmo. Sr. Dr. Fernando Negrão Ilst. Presidente do Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata

Exmo. Sr. Dr. Honório Novo Ilst. Deputado da Assembleia da República pelo PCP

Exmo. Sr. Dr. Paulo Trancoso Ilst. Presidente da Academia Portuguesa de Cinema

Exmo. Sr. Dr. João Oliveira Ilst. Presidente do Grupo Parlamentar do PCP

Exmo. Sr. Dr. Álvaro Castelo Branco Ilst. Deputado à Assembleia da República do CDS/PP

A TÍTULO INDIVIDUAL

Exmo. Sr. Dr. Pedro Filipe Soares Ilst. Presidente do Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda

Exma. Sra. Dra. Luisa Salgueiro Ilst. Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos

Exmo. Sr. Dr. Nuno Magalhães Ilst. Presidente do Grupo Parlamentar do CDS-PP

Exmo. Sr. Dr. Marco Martins Ilst. Presidente da Câmara Municipal de Gondomar

Exma. Sra. Dra Heloísa Apolónia Ilst. Presidente Grupo Parlamentar do Partido Ecologista Os Verdes

Exmo. Sr. Dr. Albino Almeida Ilst. Presidente da Assembleia Municipal da Câmara de Gaia

Exmo. Sr. Dr. Rui Rio Ilst. Presidente do PSD

Exmo. Sr. Dr. Luis Chaby Vaz Ilst. Presidente do Conselho Directivo do ICA

Exmo. Sr. Dr. Eduardo Ferro Rodrigues Ilst. Presidente da Assembleia da República Exmo. Sr. Dr. António Costa Ilst. Primeiro Ministro do Governo Português Exmo. Sr. Dra. Graça Fonseca Ilst. Ministra da Cultura Exmo. Sr. Dr. Rui Moreira Ilst. Presidente da Câmara Municipal do Porto

Exma. Sra. Professora Assunção Cristas Ilst. Presidente do CDS-PP

- 14

Exmo. Sr. Dr. Artur Penedos Exmo. Sr. Eng. Luiz Oliveira Dias Exma. Sra. Maria de Medeiros Exmo. Sr. Dr. Nuno Morais Sarmento Exmo. Sr. Dr. Paulo Patricio Exmo. Sr. Eng. Carlos de Brito Exmo. Sr. Dr. Manuel de Novaes Cabral Exmo. Sr. Eng. Rui Sá Exmo. Sr. Produtor Tino Navarro Exmo. Sr. Fernando Vendrell Exmo. Sr. Henrique Espírito Santo Exmo. Sr. Dr. Lauro António Exmo. Sr. Dr Luís Galvão Teles Exmo. Sr. Dr. Rodrigo Patricio Exmo. Sr. Escultor Paulo Neves Exmo. Sr. Dr. Luís Tavares 29 de Janeiro de 2019

Exma. Sra. Arq. Paula Silva Ilst. Directora-Geral do Património Cultural


ORGANIZAÇÃO

FANTASPORTO 2018

COMISSÃO ORGANIZADORA Mário Dorminsky Presidente

Beatriz Pacheco Pereira Directora

Irene Pires Coordenação Secretariado Geral

João Dorminsky Direcção Criativa/Design de Comunicação

José António Pimenta de França Direcção de Gabinete de Comunicação

Helena Oliva Coordenação do sector de Relações Públicas

Maria João Ferreira Produção/Social Media

Ana Luísa Pimenta de França Produção

Produção Global

JURIS INTERNACIONAIS SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO Milan Todorovic • Realizador (Sérvia) Anton Bitel • Critico (GB) Bruno Chatelin • Jornalista (França) Josep Maria Contel Ruiz • Fotógrafo e Realizador (Catalunha) Frederico Duarte Carvalho • Jornalista e escritor (Portugal) SECÇÃO OFICIAL SEMANA DOS REALIZADORES/ ORIENT EXPRESS Juan Pinzás • Realizador (Espanha) Renzo Fegatelli • Jornalista e Escritor (Itália) José Miguel Cadilhe • Produtor e Realizador (Portugal) SECÇÃO OFICIAL PRÉMIO DE CINEMA PORTUGUÊS Artur Serra Araújo • Realizador Danyel Guerra • Escritor de cinema Luís Moya • Realizador, vencedor Prémio de Cinema Português 2013

Cinema Novo CRL

Contactos Rua Aníbal Cunha, 121 4050-048 Porto

Phone: +351 22 205 88 19 E-mail: info@fantasporto.com Página oficial/Official site www.fantasporto.com

Facebook

www.facebook.com/fantasporto

15 -


F

A

N

T

A

S

P

O

R

T

O

2

0

1

9

OS DESAFIOS dA MODERNIDADE Fantasporto. Sempre novo, sempre diferente. Todos os anos, uma nova colheita. Todos os anos, novos filmes com novas perspectivas, trazendo com eles os sons, as imagens, os sentimentos e ideias do nosso tempo. Todos os anos, um festival totalmente novo com as mais recentes produções mundiais. Em 2019, depois de uma rigorosa seleção, estarão no Teatro Rivoli quase duas centenas de filmes, resultantes das ofertas que nos chegaram de 60 países, alguns deles apresentando pela primeira vez os seus filmes em Portugal.

Por isso se pode dizer que, a nível internacional, o Fantasporto está totalmente implantado, com prestígio e respeito. E expressão disto é também o elevado número de Antestreias Mundiais e Europeias, para além, obviamente, da apresentação de mais de uma centena de filmes inéditos em Portugal.

De notar ainda nesta edição a crescente participação da Universidades e Escolas de Cinema portuguesas, com realce para as que entram pela primeira vez, a Universidade da Beira Interior, a Universidade da Madeira e o Instituto Português de Fotografia, um total de 57 filmes portugueses a concurso no Prémio de Cinema Português.

Sob o tema desta 39ª edição, Os Desafios da Modernidade, todos os géneros, todas as cores e gente de todo o mundo vão estar no Teatro Rivoli. Em filme muito recentes poderemos ver reflexões sobre temas importantíssimos dos dias de hoje. Entre eles, o poder dos Média, a desumanização nas sociedades mais avançadas, os jogos do Poder e a Corrupção, a influência e os perigos da Net, o Ambiente e as catástrofes naturais, a saúde mental, os idosos, a desumanização e a exploração da infância, a dependência da Tecnologia, a adopção e a fragmentação da família, a luta contra Radicalismo e o empoderamento da Mulher.

Mais uma edição do Fantas. E, apesar de tempos difíceis para as entidades culturais independentes, o Fantasporto continua rumo aos 40 Anos em 2020. Sempre pelo Cinema, Sempre pela Cidade do Porto, sempre por Portugal.

Momentos especiais ainda a exibição de Clássicos como Easy Rider, The Shining, A Clockwork Orange e Alien, nos seus aniversários, e em toda a sua glória, tal como foram criados para grande écran.

- 16

Benvindo ao 39º Fantasporto e um bom festival para todos! A Organização


FA NTAS CL A S S I C S EASY RIDER DENNIS HOPPER

CLOCKWORK ORANGE + THE SHINING STANLEY KUBRICK

ALIEN RIDLEY SCOTT

17 -


F

A

N

T

A

S

CL

A

S

S

I

C

S

EASY RIDER “ T h is u sed to b e a h e l l u v a g ood c o u ntr y . I c an ’ t u nderstand w h at ’ s g one w ron g w it h it . ” ( “ E as y R ider ” , 1 9 6 9 )

N A D A P O D I A S E R M A I S P R E M O N I T Ó R I O D O S E S TA D O S U N I D O S D E H OJ E D O Q U E E S TA S PA L AV R A S . B I L LY ( D E N N I S H O P P E R ) , W YAT T ( P E T E R F O N D A ) , O A D VO G A D O G E O R G E H A N S O N ( J A C K N I C H O L S O N ) S Ã O O T R I O D E AV E N T U R E I R O S D E “ E A S Y R I D E R ” . E B A S TA O L H A R PA R A A V I V Ê N C I A S U P E R - CO N S E R VA D O R A Q U E V Ã O E N F R E N TA R N A S UA J O R N A D A AT R AV É S D O S E S TA D O S U N I D O S PA R A CO M P R E E N D E R Q U E O A C T UA L P R E S I D E N T E T R U M P N Ã O D E S D E N H A R I A D E PA RT I C I PA R N E S TA A M É R I C A R U R A L , I N T R A N S I G E N T E , V I O L E N TA E D E S CO N F I A D A D E Q UA L Q U E R M O S T R A D E L I B E R D A D E E M R U P T U R A CO M A S O C I E D A D E A CO M O D A D A D A S G R A N D E S C I D A D E S .

Este é um dos aspectos que fazem de “Easy Rider”, realizado por um jovem Dennis Hopper, que também interpreta o papel principal ao lado de Peter Fonda, um verdadeiro clássico. A história do filme parece muito comum aos nossos olhos, hoje em dia, habituados como estamos a ver convenções

- 18

de motociclistas, uma “leather culture” de gente leve-mente desenraizada e dada a drogas. De facto, na altura em que este filme é feito, fazia mais de dez anos após a publicação de “On the Road” de Jack Kerouac, o romance-charneira publicado em 1957 que marca o inicio da exaltação da vida livre nas estradas, da Beat Generation de William S. Burroughs


e Allen Ginsberg, da contracultura e do Movimento Hippie. Isso não impediu de fazer do filme de Hopper, “Easy Rider”, em 1969, um grande sucesso que se mantém ainda hoje como um hino à Liberdade. Tudo partiu de um desejo entre amigos na vida real, Dennis Hopper (amigo de James Dean com quem contracenada em “Rebel Without a Cause”, de Nicholas Ray” em 1955, e “Giant”, de George Stevens, um ano depois), e Peter Fonda, filho do célebre actor Henry Fonda, irmão de Jane Fonda, ela também revolucionária a seu modo. Dennis e Peter pensam em fazer uma travessia da América em moto. Em vez disso, escrevem “Easy Rider”, produzido depois por apenas 400 mil dólares, sobre dois amigos que vão de Los Angeles a New Orleans, para a festa de Mardi Gras, em motos de alta cilindrada. Billy (Dennis Hopper) e Wyatt (Peter Fonda) e ainda o advogado George (Jack Nicholson), o terceiro companheiro de estrada, vão todos em busca da realização pessoal, da vida como deve ser vivida – sem regras, com drogas, com mulheres e o sonho de um futuro revolucionário. E nada como a transgressão para acordar os instintos mais primitivos de uma América atrasada e conservadora, que teme as minorias e o diferente. Uma mistura perigosa – a do espaço livre e intocado da paisagem em contraste com a “paisagem” negra e assassina dos homens com uma cultura de armas que choca com a cultura da tolerância. Sobre o título disse, um dia, Peter Fonda: “Easy Rider é uma expressão do Sul para falar do velhote que vive com uma prostituta. Não é o chulo, é um gajo que vive com uma puta. Porque ele tem uma ‘easy ride’. (Nota tradutor: porque não paga à mulher). Bem, foi isso que aconteceu à América, pá. A Liberdade tornou-se como uma puta e nós estamos a ter uma ‘easy ride’.” Neste “road movie”, expressão que passou então a designar filmes que exploram a paisagem norte-americana através da viagem de indivíduos numa procura da verdade interior, a violência exacerba-se tanto como o prazer pelo uso de drogas, ou o convívio com as mulheres que os protagonistas encontram. Entre elas, está Karen Black, actriz que visitou

o Fantasporto por duas vezes e aqui foi premiada como Melhor Actriz em 2005. Ou ainda o jovem actor Jack Nicholson, como o advogado que larga tudo em nome da aventura. Mas os trunfos do filme não passam só por aqui. A banda sonora foi quase tão importante (e bem sucedida) como o filme. Saliente-se “Born to Be Wild”, dos Steppenwolf ou Roger McGuinn e a sua versão de “It’s Alright Ma (I’m Only Bleeding)”, de Bob Dylan - que não deu autorização que usassem a sua versão porque o filme “pouco adiantaria”. Cristalizando uma imagem de homens solitários de blusão de couro que anteriormente James Dean e, neste filme, Dennis Hopper, o filme fala de uma cultura da liberdade, personificada por uma moto de grande cilindrada, bem personalizada com rodas dianteiras projectadas, conduzida por gente desenraizada à procura da alma. O valor humano da mensagem levou o filme ao sucesso e rapidamente se tornou num ícone da América livre e criativa, mas também da América profunda, preconceituosa e retrógrada. Pode-se até dizer-se mesmo que, hoje em dia, “Easy Rider”, cujo 50º aniversário o Fantasporto comemora, é tão subversivo como era quando foi produzido, em 1969.

Nothing be more accurate for today’s USA than these words. Billy (Dennis Hopper), Wyatt (Peter Fonda), the lawyer George Hanson (Jack Nicholson) are the three adventurers in “Easy Rider”. And just looking at the super-conservative society they face in their journey to understand that President Trump would not disdain being part of this rural, bigoted society, mistrusting any sign of freedom against life in the big cities. This is one aspect of “Easy Rider”, directed by a young Dennis Hopper, who also plays a leading role side by side with Peter Fonda. Today, this story may seem common, used as we are to see bikers’ conventions, a leather culture of people slightly marginal and given to drug usage. In fact, this film was shot, more than 10 years after the publishing of Jack Kerouac’s “On the Road”, the iconic novel published in 1957 and marking the beginning of the idea of a better fulfilled life off the roads in America, the Beat Generation of William S. Burroughs e Allen Ginsberg, of counter-culture, of the hippie movement.

F I C H A T É C N I C A // PA Í S : E U A / R E A L I Z A Ç Ã O : D E N N I S H O P P E R / A R G U M E N T O : P E T E R F O N D A , D E N N I S H O P P E R , T E R R Y S O U T H E R N / M O N TA G E M : D O N N C A M B E R N / F O T O G R A F I A : L A Z L O KO VÁ C S , B A I R D B R YA N T / M Ú S I C A : S T E P P E N W O L F, R O G E R M C G U I N N , T H E B Y R D S , T H E B A N D , T H E J I M I H E N D R I X E X P E R I E N C E , T H E F R AT E R N I T Y O F M E N / A C T O R E S : P E T E R F O N D A , D E N N I S H O P P E R , J A C K N I C H O L S O N , L U K E A S K E W , L U A N A A N D R E S , K A R E N B L A C K , S A B R I N A S C H A R F, A N T O N I O M E N D O Z A , P H I L S P E C T O R , M A C M A S H U R I A N , T I TA C O L O R A D O , R O B E R T WA L K E R J R / A N O D E P R O D U Ç Ã O : 1 9 6 9 / D U R A Ç Ã O : 9 5 ’ / G É N E R O : R O A D M O V I E

19 -


That did not stop the movie from being an immediate hit. As it still is today, a hymn to freedom. The idea began between friends in real life, Dennis Hopper, a friend of James Dean with whom he acted in “Rebel Without a Cause” by Nicholas Ray” in 1955 and “Giant” by George Stevens, a year later, and Peter Fonda, the son of famous actor Henry Fonda, brother of Jane Fonda, also a revolutionary woman in her own way. Dennis and Peter start thinking about doing themselves the journey across America in a motor bike. Instead, they wrote “Easy Rider”, produced with only 400 000 dollars, about two friends who want to go from Los Angeles to New Orleans in potent motorbikes for the Mardi Gras celebration. Billy (Dennis Hopper) and Wyatt (Peter Fonda) and later the lawyer George (Jack Nicholson), the third man, all search for self fulfilment, a life as it should be lived – no rules, lots of drugs and women and a dream of a revolutionary future. And there is nothing as good as transgression to wake primeval instincts of an old-fashioned, conservative America fearing minorities and difference. A dangerous mixture, the untouched, pristine landscape they cross, in contrast with the dark, murderous culture of weapon lovers, clashing against their culture of tolerance. About the title, Peter Fonda once explained: “‘Easy rider’ is a southern expression to talk about an older man who lives with a prostitute. He is not a pimp, he is just a guy who lives with a whore. Because he has an easy ride. Well, that’s what happened to America, man. Freedom became like a whore and we are living an easy ride”. In this “road movie”, an expression that designates films exploring the journey through a country, usually the States, to find the inner truth, violence is as hard and pleasurable as the use of drugs or being with women they meet on their way. Among these is Karen Black, an actress that visited Fantasporto twice and here was awarded with the Best Actress award in 2005. A young Jack Nicholson is the lawyer who lets it all go to join the pair. But the reason for the success of this film is not only its subject or the actors. The score was as important and successful with hits songs like “Born to Be Wild” by Steppenwolf, or Roger McGuinn and his version of “It’s Alright Ma (I’m Only Bleeding)” by Bob Dylan. In fact, Dylan did not give them permission to use his own version because, he said, the film would be important enough. The film also crystalized an image of lonely men in leather jackets, as previously James Dean had also worn, and Dennis Hopper does in the film, an image that speaks about a freedom culture moved by the fast motorbikes, with well projected wheels, led by people with no roots, searching for their souls. The human value of its message turned the film into an almost instant success, a symbol of a creative and free America, but also of a hidden, conceited, retrograde America. We can even say today that “Easy Rider”, whose 50th anniversary we celebrate in Fantasporto, is as subversive and premonitory as when it was produced back in 1969. BPP

- 20


F

A

N

T

A

S

CL

A

S

S

I

C

S

CLOCKWORK ORANGE

Muitos textos, quando abordam a história da estreia do filme de “A Clockwork Orange” (Laranja Mecânica) de Stanley Kubrick, gostam de salientar o impacto polémico que de facto a rodeou.

Por exemplo, sendo um filme inglês, esteve banido em Inglaterra, devido à sua violência explícita e, diziam muitos, a defesa que fazia do herói, o super-violento Alex, até à morte de Kubrick em 1999. Este facto foi, dizem, pela vontade do próprio realizador que o retirou de circulação, depois de ser repetidamente acusado de glorificar a violência. Outros admitem mesmo que chegou a ser ameaçado. Houve, portanto, um impacto enorme aquando da estreia. E mesmo em Portugal, só foi estreado depois do 25 de Abril, em Novembro de 1974.

A diferença entre este filme e os de terror da época é o uso estetizante e cuidado da imagem e a ausência de uma tentativa de explicação moral da exacerbada violência que o protagonista exerce e que sobre ele também é exercida quando aceita participar num tratamento para mudar a sua conduta. E este tratamento é feito de modo igualmente radical e chocante, com Alex, o protagonista, a ver filmes de terror, ele que, pouco antes, imitava Gene Kelly e “Singing in the Rain” junto das suas vítimas. Uma “binge violence” ou violência pela violência pelo prazer que ela dá a quem a pratica, levam Alex e o seu grupo de amigos, que se intitulam, The Droogs, a vários extremos que incluem a violação de uma mulher perante os olhos do marido ou o confronto com gangues inimigos. Tudo neste filme era novo. Havia o cuidado em criar um novo vocabulário que dava um cunho de modernidade às palavras do grupo de Alex. O guarda roupa do gangue de malfeitores ajudava igualmente à fixação de uma imagem

21 -


e ao lançamento de uma moda, com os chapéus de coco, botas do exército e fatos brancos, personificados pela fisionomia do actor principal, Malcolm McDowell. Também muito criticada na altura o uso de música clássica, sobretudo de Beethoven, cujas sinfonias davam um cunho grandioso às cenas de espancamento e, ao próprio protagonista que se assumia como um verdadeiro artista, o estatuto de criador de uma arte. O interesse dos grupos neo-nazis da época estava, assim, tal como o carácter libertário do filme, bem próprio dos anos 70, com muitos nus e objetos fálicos. O valor cinematográfico, enquanto filme-choque, também foi imediato, para o mal e para o bem. De resto, o argumento de Kubrick, em que participou Anthony Burgess, o autor do romance homónimo, é bem claro – nada de justificar, deixar ao leitor/espectador os juízos sobre o que se mostrava. Dizem os críticos que, para além da estética da violência, é sobretudo a coreografia dos actos, o sadismo encenado com mestria que Kubrick apresenta que causou tanto impacto na altura da estreia. Seja como for, “A Clockwork Orange” permanece como um alerta para os extremismos, que vão da extrema direita política ao charlatanismo, da lavagem ao cérebro às condutas compulsivas, do radicalismo ao excesso de complacência. Kubrick sabia disso na altura. E tudo continua actual hoje em dia.

Many texts about the film, when they approach the release of “A Clockwork Orange” by Stanley Kubrick, highlight the polemic that surrounded it. Being a British film, for example, it was banned till the death of the director in 1999, some say by the will of Kubrick himself who was tired of being accused of fomenting an appetite for

violence and the defense of the conduct of the main character, Alex. Even in Portugal, it only opened in November 1974, after the 25th April revolution. The most important difference about this film and the other horror films at the time is the aestheticized manner and the refusal of a moralistic approach about the violence of Alex and his gang or, for that matter, the violence he is subjected to later on to change his ways. This treatment, radical and shocking as well, is curiously enough, to watch terror films, knowing the audience that shortly before, Alex imitated Gene Kelly and “Singing in the Rain” in front of his victims. Binge violence, take Alex and the Droogs, to several extremes that include gang raping a woman under the terrified watch of her husband. All was new. The care about the new vocabulary used by the group, giving a look of modernity to their words, the costumes they used, with the bowler hats, the boots and the white monkey-suits, helping the creation of a trend and the use of actor Malcolm McDowell’s face to enhance it all. Heavily criticized at the time was the use of Classical music, mostly Beethoven, that gave the violent scenes an epic feeling, turning Alex into the artist he thought he was, therefore, a creator. The interest of neo-nazi groups was guaranteed as well as the libertarian character of the 70’s, with lots of nudes and phallic objects. The cinematic interest of the film was also immediate, for better or worse. The screenplay, in which Burgess, the author of the novel the film was based upon, also participated in the writing, was clear - no justification given for what was filmed, let the audience make their own judgment. Apart the aesthetics of the violence, the critics said, it was the choreography of the acts depicted, the sadism they showed so masterly that was to blame. “A Clockwork Orange” remains today as a sign of alert against extremism, from the far right to charlatanism, from brain washing to compulsive behaviour, from radicalism to the dangers of complacency. Kubrick knew it then. And it still remains modern nowadays. BPP

FICHA TÉCNIC A // PAÍS: UK / RE ALIZ AÇ ÃO: S TANLE Y KUBRICK / ARGUMENTO: S TANLE Y KUBRICK , SEGUNDO O ROM ANCE HOMÓNIMO DE ANTHONY BURGESS / MONTAGEM : BILL BUTLER / AC TORES: M ALCOL M MCDOWELL ALEX ), PATRICK M AGEE (FATHER ALEX ANDER), MICHAEL BATES (CHIEF BERNES), WARREN CL ARK (DIM ), ADRIENNE CORRI (MRS ALEX ANDER) / ANO DE PRODUÇ ÃO: 197 1 / DUR AÇ ÃO: 137 ’ / GÉNERO: FICÇ ÃO CIENTÍFIC A / TERROR/ THRILLER

- 22


F

A

N

T

A

S

CL

A

S

S

I

C

S

THE SHINING

O clássico de terror de Stanley Kubrick, de 1980, trouxe um género, por muitos marginalizado como inferior, para o “mainstream” dos grandes filmes.

Uma família entra num hotel enorme e isolado para lá passar o inverno. O pai está encarregado de zelar pelo edifício e cedo se sente influenciado por uma entidade maléfica a cometer actos de violência, enquanto o filho vê imagens aterradoras do passado e do futuro. Uma das críticas feitas na altura da estreia ao filme, nomeadamente pelo Variety, é que 90% do que estava

no livro de Stephen King foi alterado por Kubrick. No livro homónimo, King pegava numa formula tradicional do terror, uma família inocente que fica encurralada num hotel demoníaco, e construía camadas de cenas de terror. Kubrick preferiu centralizar na figura de um Jack Nicholson gradualmente mais histérico o desarranjo da família. A única defesa que a mãe tem são as visões (the shining) do filho. O certo é que temos um duelo épico entre o guarda do hotel, a família e o edifício enorme e vazio, onde um rapazinho circula pelos corredores num carro de brincar a velocidade vertiginosa. Com Jack Nicholson e Shelley Duval. Homenagem do Fantasporto por ocasião dos 20 anos da morte do realizador.

F I C H A T É C N I C A // P A Í S : U K / U S A / R E A L I Z A Ç Ã O : S T A N L E Y K U B R I C K / A R G UM E N TO : S T E PH E N KI N G (R O M A N C E ), S TA N L E Y KU B R I CK , D I A N E J O H N S O N / AC T O R E S : J AC K N I C H O L S O N , S H E L L E Y D U VA L , DA N N Y L L OY D / A N O D E P R O D U Ç ÃO : 198 0 / D U R AÇ ÃO : 142 ’ / G É NE RO : TE R RO R

23 -


The 1980 Stanley Kubrick’s classic horror feature brought to mainstream a genre many considered inferior and marginalized. A family enters a big isolated hotel to spend the winter there. The father is a sort of caretaker who is going to look after the building. Soon enough he is influenced by an evil spiritual presence into violence, while his psychic son sees horrific images of both the past and future. One of the criticisms made at the time of the opening, namely by Variety, is that 90% of what was in King’s book was altered by Kubrick. In the novel of the same name, King took a traditional horror formula, an innocent family trapped in an evil hotel, and developed a series of ingenious terror scenes on it. Kubrick preferred to create an epic battle between the hotel caretaker and his family and a huge empty building and to make Jack Nicholson’s character more and more hysterical and the center of it all. The only defense the mother has are the visions of her son, a young boy who drives a children’s car in vertiginous speed through the corridors. With Jack Nicholson and Shelley Duval. A tribute of Fantasporto in the occasion of the 20th anniversary of the director’s death. BPP

- 24


F

A

N

T

A

S

CL

A

S

S

I

C

S

ALIEN

Por ocasião dos 40 anos da estreia do filme, o Fantasporto homenageia “Alien”, o filme original da saga, e a segunda longa-metragem de Ridley Scott, depois de “The Duelists”, realizador britânico que depois nos trouxe filmes memoráveis como “Blade Runner”, “Thelma & Louise”, “Gladiator” ou “The Martian”.

“No espaço ninguém te ouve a gritar”, assim dizia a frase publicitária do cartaz do filme, mostrando apenas um ovo que está prestes a abrir. O tom estava dado.

Uma nave espacial recebe um pedido de ajuda vindo de uma lua perto. Na volta, um dos membros da tripulação traz com ele uma forma de vida misteriosa e letal. O que “Alien” traz de novo é simples – uma diferença bem clara no tom dos filmes de horror até à altura. Até então, a maioria dos monstros tinha forma humanoide e as suas acções eram precedidas por “avisos”, fossem eles na banda-sonora que antecipava e aumentava o suspense, ou pelo clima receoso das personagens. No filme de Scott, e segundo a ideia de Dan O’ Bannon, um monstro pode evoluir na forma física, atacar sem aviso, ser mais rápido que uma bala, um ser letalmente orgânico, inteligente e, até, belo na sua fealdade. Originalmente desenhada pelo artista suiço H.R. Giger, este monstro nada tem a ver com os outros.

F I C H A T É C N I C A // PA Í S : U K / U S A / R E A L I Z A Ç Ã O : R I D L E Y S C O T T / A R G U M E N T O : D A N O ’ B A N N O N , R O N A L D S H U S S E T / M O N TA G E M : D AV I D C R O W T H E R / F O T O G R A F I A : D E R E K VA N L I N T / M Ú S I C A : J E R R Y G O L D S M I T H / A C T O R E S : T O M S K E R R I T , S I G O U R N E Y W E AV E R , V E R O N I C A C A R T W R I G H T , H A R R Y D E A N S TA N T O N , J O H N H U R T , I A N H O L M , YA P H E T K O T T O / A N O D E P R O D U Ç Ã O : 1 9 7 9 / DUR AÇ ÃO: 116’ / GÉNERO: SCI-FI , HORROR

25 -


Dizimando a tripulação da nave, um a um, o confronto final é feito com uma mulher, uma Sigourney Weaver destemida que defronta o que se sabe depois ser também uma fêmea em defesa da continuação da sua espécie. A clássica luta entre o bem e o mal esfuma-se assim, criando leituras diversas. Uns realçaram a luta pela sobrevivência das espécies, outros o confronto entre duas fêmeas, a violência nunca vista das cenas de acção, com um monstro com dentes que se baba junto da cara de Weaver sem a matar, ou a solidão de um futuro à mercê do desconhecido. Certo é que a ferocidade desta criatura, a sua beleza horrível, a imprevisibilidade indomável dos seus ataques, não tinha precedentes na altura da estreia do filme e para isso, a realização precisa e, por vezes, frenética, de Ridley Scott contribuiu enormemente para o êxito, cuja história continuou. As sequelas atraíram nomes fundamentais do cinema – James Cameron realiza “Aliens” (1986) e David Fincher faz o terceiro, “Alien 3” (1992). Aparentemente em 1997, com “Alien Ressurrection”, o monstro parece terminar os seus dias. Mas não. Em 2012 aparece “Prometheus”, um stand off do original e em 2017, o próprio Ridley Scott volta a dirigir “Alien: Covenant”. E apesar de depois o terem emparelhado com outra figura do fantástico moderno, em “Alien vs. Predator” (1994), o filme original de Ridley Scott continua a surpreender, a verdadeira marca de um clássico. Com Sigourney Weaver, Tom Skerrit e John Hurt, entre outros. O filme venceu o Oscar de Melhores Efeitos Visuais em 1980 e foi exibido no 1º Fantasporto em 1981. BPP

Celebrating the 40th anniversary of its opening, Fantasporto pays tribute to “Alien”, the original that open way to several sequels and the second feature by the director who gave us afterwards “Blade Runner”, “Thelma & Louise”, “Gladiator” or “The Martian”. A space merchant vessel perceives an unknown transmission as a distress call. After landing on the source moon, one of the crew carries back a mysterious and lethal life form. Originally designed by Swiss artist Giger, with actors Sigourney Weaver, Tom Skerrit and John Hurt, the film won the Oscar for Best Visual Effects in 1980.

F I C H A T É C N I C A // PA Í S : U K / U S A / R E A L I Z A Ç Ã O : R I D L E Y S C O T T / A R G U M E N T O : D A N O ’ B A N N O N , R O N A L D S H U S S E T / M O N TA G E M : D AV I D C R O W T H E R / F O T O G R A F I A : D E R E K VA N L I N T / M Ú S I C A : J E R R Y G O L D S M I T H / A C T O R E S : T O M S K E R R I T , S I G O U R N E Y W E AV E R , V E R O N I C A C A R T W R I G H T , H A R R Y D E A N S TA N T O N , J O H N H U R T , I A N H O L M , YA P H E T K O T T O / A N O D E P R O D U Ç Ã O : 1 9 7 9 / DUR AÇ ÃO: 116’ / GÉNERO: SCI-FI , HORROR

- 26


S ESSÕ E S ES PE CIAIS PROSPECT ABERTURA OFICIAL DAS SECÇÕES OFICIAIS COMPETITIVAS OFFICIAL OPENING OF THE COMPETITIVE SECTIONS

THE RUSSIAN BRIDE SESSÃO OFICIAL DE ENCERRAMENTO E DE ENTREGA DE PRÉMIOS CLOSING NIGHT AND AWARD CEREMONY

27 -


A

B O

E F

R I

T C

U I

R A

A L

PROSPECT F I LM E D E A B E R T U R A / O P E N I N G F I LM

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : P rospect / País : C anadá , E U A / R ealização : Z eek E arl , C hris C aldwell / A rgumento : Z eek E arl , C hris C aldwell / A no de P rodução : 2 0 1 8 / M ontagem : Paul F rank / F otografia : Z eek E arl / I ntérpretes : S ophie T hatcher , J ay D uplass , P edro Pascal / M úsica : D aniel L . K . C aldwell / P rodução : D an B algoyen , T racey B ing , B rice B udke , J ason C loth / C ontacto : G unpowder D istribution / D uração : 1 2 5 ’

A teenage girl and her father travel to a remote alien moon, aiming to strike it rich.

Algures no futuro, uma jovem e seu pai viajam para uma lua longínqua, com o objectivo de enriquecer

Conseguiram um contrato para explorar um grande depósito de pedras preciosas raras escondido nas espessas florestas tóxicas desse planeta. Mas encontram lá outros a explorar clandestinamente e rapidamente a sua aventura se torna numa luta pela sobrevivência. A jovem tem que travar uma luta com os concorrentes e, ao mesmo tempo, com a capacidade de raciocínio do pai toldada pela sua ganância doentia… Um excelente exemplo do cinema independente americano, que teve excelentes críticas do “Variety” e “Hollywood Reporter”, com Sophie Thatcher e Pedro Pascal. Selecionado para os festivais de Seattle e Denver. - 28

A teenage girl and her father travel to a remote alien moon, aiming to strike it rich. They’ve secured a contract to harvest a large deposit of the elusive gems hidden in the depths of the moon’s toxic forest. But there are others roving the wilderness and the job quickly devolves into a fight to survive. Forced to contend not only with the forest’s other ruthless inhabitants, but with her own father’s greed-addled judgment, the girl finds she must carve her own path to escape… A fine example of the US independent cinema with excellent reviews in Variety and Hollywood Reporter. With Sophie Thatcher and Pedro Pascal, it was part of the selection of the Seattle e Denver Film Festivals.


Zeek Earl, Chris Caldwell

Zeek Earl e Chris Caldwell constituem uma dupla de realizadores e argumentistas americanos que se estreiam com esta pelĂ­cula na longa-metragem. SĂŁo conhecidos pelas suas curtas Redemption Man (2016), Prospect - short (2014) e In the Pines (2011).

Zeek Earl and Chris Caldwell work together a tandem of writers and film directors. This is their debut feature film. They are known for their shorts Redemption Man (2016), Prospect- short film (2014) and In the Pines (2011).

29 -


S e

N

E C

S E

S R

à R

O a

D m

E

ento

THE RUSSIAN BRIDE SESSÃO OFICIAL DE ENCERRAMENTO E DE ENTREGA DE PRÉMIOS CLOSING NIGHT AND AWARD CEREMONY

A reclusive American millionaire convinces a beautiful Russian woman and her daughter to come to the United States.

Um bilionário conhece na Net uma bela russa e a sua filha, e convence-as a virem para os Estados Unidos.

O problema é que o bilionário é um tipo com graves problemas psicológicos que em prevê transforma as vidas das duas russas num inferno. Do realizador de “Avenged”, apresentado no Fantasporto 2014. Com o veterano Corbin Bernsen, actor nomeado para dois Globos de Ouro, conhecido por “The Dentist”, “L.A. Law” e uma das caras mais reconhecíveis do cinema de terror, com a atriz revelação Oksana Orlan no papel de Nina e a jovem Kristina Pimenova, esta é uma história dos tempos modernos, sobre as redes sociais e a fragmentação da família.

- 30

The billionaire turns out to be a psycho who sends their lives spiralling into a living hell. With the veteran Corbin Bernsen, a two times Golden Globe nominee, from “The Dentist” and “L.A. Law” and one of the most recognisable faces of terror movies, with the revelation Oksana Orlan in the role of Nina and the young Kristina Pimenova, this is a story of the modern times, about the social media and the fragmentation of the family. From the director of “Avenged”, presented in Fantasporto 2014.


F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : T he R ussian B ride / P aís : E U A / R ealização : M ichael S . O jeda / A rgumento : M ichael S . O jeda / A no de P rodução : 2 0 1 8 / M ontagem : M ichael S . O jeda / F otografia : J im O rr / I ntérpretes : C orbin B ernsen , N atasha G oubskaya , G regory O ’ G allagher / M úsica : C ésar B enito / P rodução : P hilip D ay , O ksana O rlan , G uido D en B roeder / C ontacto : V M I W orldwide / R eining E ntertainment / D uração : 1 0 3 ’

Michael S. Ojeda

Michael S. Ojeda é um realizador, director de fotografia e argumentista americano com uma longa carreira na TV. The Russian Bride (2018) é a sua terceira longa-metragem depois da sua estreia neste formato com Lana’s Rain (2002). Também realizou “Avenged”, apresentado no Fantasporto 2014.

Michael S. Ojeda is an American writer, director and cinematographer with a long career on TV director The Russian Bride (2018) is his third feature film after his 2002 feature film debut “Lana’s Rain. He also directed “Avenged”, presented in Fantasporto 2014.

31 -


- 32


secção oficial / official section

C I N EMA FAN TÁSTICO FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

H is M aster ’ s V oice DOE

G yorgy P alfi - 1 1 0 ’ ( H ungary )

J ustin F oia - 9 8 ’ ( U S A ) - W O R L D P R E M I è re

D addy ’ s G irl

J ulian R ichards - 8 0 ’ ( U S A / G eorgia )

L iving S pace

S teven S piel - 8 0 ’ ( A ustralia )

T he F are

D . C . H amilton - 8 0 ’ ( U S A ) - W O R L D P R E M I è re

D emon E ye

R yan S imons - 8 7 ´ ( U K ) - W O R L D P R E M I è re

T he H eadhunter M onstrum

J ordan D owney - 7 2 ’ ( E U A )

J ong - H o H uh - 1 0 5 ’ ( S outh K orea )

H uman , S pace , T ime and H uman I n F abric

K im K i - D uk - 1 2 1 ’ ( S outh K orea )

P eter S trickland - 1 1 8 ’ ( U K )

T he W itch : P art 1 - T he S ubversion T he S onata P rospect R eborn I sabelle

H oon - J ung P ark - 1 2 5 ’ ( S outh K orea )

A ndrew D esmond - 8 8 ’ ( U K / F ra ) - W O R L D P R E M I è re Z eek E arl , C hris C aldwell - 1 0 0 ’ ( C an / U S A )

J ulian R ichards - 7 8 ’ ( U S A ) R obert H eydon - 8 1 ’ ( C an / U S A ) - E U R O P E A N P R E M I è re

A M ata N egra

R odrigo A ragão - 1 0 0 ’ ( B razil )

T he W itch in the W indow D eadtectives

T ony W est - 9 3 ’ ( U S A )

T he R ussian B ride L ast S unrise

A ndy M ilton - 7 7 ’ ( U S A )

M ichael S . O jeda - 1 0 3 ’ ( U S A ) - W O R L D P R E M I è re

W en R en - 1 0 4 ´ ( C hina ) - W O R L D P R E M I è re

33 -


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

H is M aster ’ s V oice

FI CH A TÉCNI C A // Título original : His M aster ’ s Voice / País: H ungria / R ealização : G yö rgy Pálfi / A rgumento : S tanislaw Lem (original ), G erg ö N agy V. , G yö rgy Pálfi , Z sófia Ruttkay / A no de Produção : 2018 / Montagem : R éka Lemhényi / Fotografia : G ergely P ohárnok / Intérpretes: K ate V ernon , E ric Peterson , S loan / Produção : Charles V. B ender , Émilie B lézat, M ichael D obbin , Zoltán N agy, Ferenc Pusztai , Moe R ai / Contacto : Filmalap / D uração : 110’

György Pálfi

Péter, na casa dos 30 anos, pensa reconhecer o seu pai num documentário sobre um acidente misterioso. O seu pai fugiu da Hungria nos anos 70, um crime no tempo do regime comunista, e nunca mais foi visto desde então. Péter viaja para os Estados Unidos e, depois de uma investigação atribulada, encontra o pai (que trabalhou num projecto secreto dos EUA envolvendo extraterrestres) e a sua nova família. A reunião proporciona-lhes ao pai e ao filho experiências ricas, assim como algumas lições. Uma dessas lições é a de que não estamos sós no universo.

O realizador e argumentista György Pálfi nasceu em 1974, em Budapeste, Hungria. É conhecido pelos seus filmes “Hukkle” (2002), “Taxidermia” (2006) que foi Prémio de Público no Fantasporto 2007 e “Szabadesés” (2014).

Péter is in his late thirties when he thinks he recognises his father in a

György Pálfi was born on April 11, 1974 in Budapest, Hungary. He is a

documentary on a mysterious accident. His father deserted communist

director and writer, known for “Hukkle” (2002), “Taxidermia” (2006),

Hungary in the 1970s, a criminal offence under that regime, and has not

Audience Award in Fantasporto 2007 and “Szabadesés” (2014).

been heard from since. Péter travels to America and, after an eventful investigation, finds his father (who had been working in a secret US project involving extra-terrestrials) and his new family. The reunion offers them plenty of experiences and teaches several lessons to both father and son. Also, as a consequence, the world is informed that the mute universe has spoken and that we are not alone. - 34


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

DOE

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : D O E / P aís : E U A / R ealização : J ustin F oia / A rgumento : J ustin F oia , T imothy F oia , L andon R eagan / A no de P rodução : 2 0 1 8 / M ontagem : M ark S ayre / F otografia : O livia K uan / I ntérpretes : T imothy D avis , T atyana A li , M athew S t . P atrick / M úsica : M el E lias / P rodução : Z achary B linder , C hristine K elly , L arry N ealy , J onathan J ay P iumelli , S teven S wadling / C ontacto : S horeline / D uração : 9 8 ’

Justin Foia

Um homem acorda sem qualquer memória sobre o seu passado, mas com a incrível capacidade de falar dezenas de línguas fluentemente. Começa uma nova vida e acaba, anos mais tarde, outro homem com um problema semelhante, após o que descobre que há uma série de pessoas nas mesmas condições, todos amnésicos com dotes linguísticos extraordinários. Com a ajuda de um detective, procura o seu passado e acaba por encontrar uma pista sobre a sua identidade anterior. Mas tem que correr contra o tempo antes que esse passado o destrua e à sua família…

Esta é a longa-metragem de estreia do realizador, produtor e argumentista e actor Justin Foia, natural de Seattle (EUA). Anteriormente escreveu e realizou a curta “The Double” (2011) e está presentemente a terminar a sua segunda longa-metragem, “Point Defiance”.

A man wakes up with no memory of his past but the ability to speak

Justin Foia is an American writer, producer and film director. This is his

dozens of languages fluently. Years later, he is sent tumbling down the

debut feature film. He directed previously the short “The Double” (2011)

proverbial rabbit hole after meeting another man that shares a similar

and is presently working on his second feature film, “Point Defiance”.

condition and learning that there are several more individuals like him, all amnesiacs with extraordinary abilities. With the help of a private detective, John races against time before his past can rise up to destroy himself and his family. After finding a clue about his former self, he will race against time to discover his true identity… 35 -


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

D addy ’ s G irl

FICHA TÉCNICA// Título original: Daddy’s Girl / País: EUA / Georgia / Realização: Julian Richards / Argumento: Timothy Hill / Ano de Produção: 2018 / Montagem: Ed Marx / Fotografia: Dimitrije Jokovic / Intérpretes: Jemma Dallender, Costas Mandylor, Jesse Moss / Música: Holly Amber Church / Produção: Sarah Cole, Aleksandre Machavariani, Ilia Matiashvili / Contacto: Seahorse FilmHouse / Duração: 80’

Julian Richards

Uma jovem mulher mantida como cativa pelo seu padrasto, torna-se no foco da atenção de uma mulher e de um jovem polícia. Quando o homem é finalmente identificado como um perigoso assassino em série, eles tentam resgatar a jovem, mas as primeiras tentativas falham, o que resulta num brutal confronto com o assassino...

A young woman held captive by her stepfather becomes the focus of a female vigilante and a rookie cop. When the father is identified as a serial killer their attempts to rescue the woman backfire, resulting in a terrifying confrontation with the killer.

- 36

Nascido em Newport, Gales, Reino Unido, e formado na National Film School, Julian Richards dirigiu para a BBC o documentário “A Mutter of Voices” (1994), sobre o genocídio no Ruanda, e também trabalhou para a Channel Four Television. Para a Amblin Entertainment, de Steven Spielberg, adaptou “Calling All Monsters” para argumento. Realizou depois “Darklands” (1996), Meliès D’Argent Best European Fantasy Film de 1997 e premiada no Fantasporto. Seguem-se “Silent Cry” (2002), “The Last Horror Movie“ (2003) que foi Meliès D’Argent. Summer Scars (2007) ganhou dois BAFTA Awards. Depois veio o documentário Charles Dickens’ England (2009 e Calafrio (2012) este nos EUA. (2013). “Daddy’s Girl” (2018) e “Reborn” (2018) estão a concurso no Fantasporto 2019. Born in Newport, Gwent, Wales, UKA graduate of The National Film School, Julian Richards wrote and directed the doc-drama “A Mutter of Voices” (1994) about genocide in Rwanda for the BBC, and also worked in Channel Four Television. In 1994 he was hired by Steven Spielberg’s Amblin Entertainment to adapt the novel “Calling All Monsters”. His debut feature “Darklands” (1996), was Meliès D’Argent for Best European Fantasy Film 1997, after being awarded in Fantasporto. “Silent Cry” (2002) was followed by “The Last Horror Movie” (2003), Meliès D’Argent for Best European Fantasy Film 2005, followed by “Summer Scars” (2007) which won two BAFTA Awards and Charles Dickens’s England (2009). He returned to the US to direct “Calafrio” (2012). “Daddy’s Girl” (2018) and “Reborn” (2018) are in the selection of Fantasporto 2019.


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

L iving S pace

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : L iving S pace / P aís : A ustrália / R ealização : S teven S piel / A rgumento : S teven S piel / A no de P rodução : 2 0 1 8 / M ontagem : N ick K ozakis / F otografia : B ranko G rabovac / I ntérpretes : G eorgia C hara , A ndy M c P hee , J olene A nderson / M úsica : D aniel C live M c C allum / P rodução : T om B ratovic , A ndrea B uck , N atalie F orward / C ontacto : J inga F ilms / D uração : 8 0 ’

Um casal de estudantes universitários, namorados, aventura-se no interior da Alemanha. A sua escapadela romântica interrompe-se quando, à noite, numa longa viagem por estrada, atropelam e matam uma mulher na estrada. Procuram ajuda, num casarão próximo mas encontram aí um antigo oficial das SS que os faz esquecer a mulher morta, já que os passa a atormentar a cada passo. O que se segue é uma terrível situação de terror em casa assombrada que é melhor não contar para benefício dos espectadores… College sweethearts Brad and Ashley venture into the heartland of

Steven Spiel Steven Spiel é um realizador, actor e argumentista australiano conhecido pelas suas curtas “Addiction” (2013) e “Never Forgiven” (2015). “Living Space” é a sua estreia na longa-metragem.

Steven Spiel is an Australian director, actor and writer known for his

Germany, but they find themselves in trouble when they hit and kill a

previous shorts “Addiction” (2013) and “Never Forgiven” (2015). “Living

young woman one night on a long stretch of country road. Desperate

Space” is his first feature film.

for help, they wander into a large homestead where the dead woman beneath their car becomes the least of their concerns. They immediately realise that the house possesses secrets when ghostly apparitions of dead women and a terrifying Nazi SS Officer begin tormenting their every move. What ensues is a relentless haunted-house chiller with one very distinct plot device that sets it apart from the rest… a plot device that is best left unsaid for the benefit of an unsuspecting audience. 37 -


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

T he Fare

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : T he F are / P aís : E U A / R ealização : D . C . H amilton / A rgumento : B rinna K elly / A no de P rodução : 2 0 1 8 / M ontagem : D . C . H amilton / F otografia : J osh H arrison / I ntérpretes : G ino A nthony P esi , B rinna K elly, J ason S tuart / P rodução : D . C . H amilton , B rinna K elly, D avid M idell , K irsten S tarns / M úsica : T orin B orrowdale / C ontacto : D evilworks / D uração : 8 0 ’

Quando uma encantadora cliente chamada entra no seu táxi, Harris, um taxista cansado do mundo, vê-se na única aventura de sedução a que um taxista pode aspirar, a que dura o tempo da uma corrida. Só que neste caso a passageira desaparece de um momento para o outro do assento traseiro, sem deixar rasto… Quando a confusão dá lugar à realidade, ele acerta o taxímetro e é instantaneamente transportado para o momento em que ela entra no carro. Apanhados num circulo vicioso, apenas com um e outro como companhia, revelam-se segredos, a verdade vem acima e a vida de Harris mudará para sempre. A taxi, driven by Harris, picks a charming woman, Penny and the attraction is immediate. This is a seduction adventure that only lasts the time of a fare. This till she literally disappears from the back of the car. When confusion gives way to reality, he resets his meter and is instantaneously transported back to the moment when she climbed into his cab. As he and Penny find themselves trapped in an endless nighttime cab ride, with only each other for company, secrets will be revealed, truths will come to light, and Harris’ entire life will be changed forever. - 38

D. C. Hamilton

Com uma longa carreira na televisão, o realizador americano D. C. Hamilton é conhecido pela sua longa “The Midnight Man” (2015) e pelas curtas #Roswell (2015), “The Midnight Monster” (2013), “The Doll Collector “(2013) e “Touch” (2016).

American director D. C. Hamilton has a long career in television and is also known for his first feature film “The Midnight Man” (2015), as well as for his shorts #Roswell (2015), “The Midnight Monster” (2013) “The Doll Collector”, (2013) and “Touch” (2016).


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

D emon E ye

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : D emon E ye / País : R eino U nido / R ealização : R yan S imons / A rgumento : R yan S imons , J amie C ymbal / A no de P rodução : 2 0 1 9 / M ontagem : J amie C ymbal , R yan S imons / F otografia : M arco Fanton / I ntérpretes : D arren D ay, L iam F ox , K ate J ames / M úsica : B en Parsons , J ak P oore / P rodução : J amie C ymbal , R yan S imons , S imon D enton / C ontacto : D evilworks / D uração : 8 7 ’

Ryan Simons

Uma jovem mulher regressa dos EUA à casa de campo do seu pai, pouco depois da sua morte misteriosa. E encontra ali um amuleto amaldiçoado. Ao manuseá-lo, liberta sem querer dois demónios mortais que a passam a atormentar constantemente descobrindo assim uma realidade onde o sobrenatural se mistura com o passado da família… Inspirado no conto “Tale of the Saddleworth Witch”, de 1850, sobre uma jovem queimada na fogueira supostamente por ser bruxa. A young woman returns from America to her father’s country house in the moors following his mysterious death and finds a cursed amulet, connected to local witchcraft. She unlocks two deadly demons that haunt her and finds out that supernatural phenomena are linked to her family’s past… Inspired by 1850’s “Tale of the Saddleworth Witch”, about a young woman burned at the stake for supposedly being a witch.

Ryan Simons é um actor e realizador britânico conhecido pelos seus filmes anteriores “Seizure” (2016) e “Nomads” (2015).

Ryan Simons is a British actor and director, known for his previous films, “Seizure” (2016) and “Nomads” (2015).

39 -


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

T he H ead H U N T E R

FI CH A TÉCNI C A // Título original : The Head H unter / País: EUA /P ort / R ealização : J ordan D owney / A rgumento : Kevin S tewart, J ordan D owney / A no de Produção : 2018 / Montagem : J ordan D owney / Fotografia : J ordan D owney / Intérpretes: Christopher Rygh , Cora K aufman / Produção : J ordan D owney / Contacto : V ertical E ntertainment / D uração : 72 ’

Jordan Downey

- 40

O filme segue o percurso de um caçador de recompensas medieval que procura vingar-se do monstro que matou a sua única filha... Filmado no Nordeste de Portugal, na zona de Bragança com uma equipa parcialmente portuguesa, foi já premiado no Nightmares Film Festival como Melhor Filme e Melhor Fotografia. O realizador Jordan Downey trabalhou com Wes Craven e esta é a sua terceira longa-metragem. Selecção do festival de Sitges.

O actor, produtor, argumentista e realizador americano Jordan Downey, que tem também uma carreira paralela como realizador de TV, é conhecido pelos seus filmes “ThanksKilling 3” (2012) e “ThanksKilling” (2009), assim como pelas várias curtas constantes do seu currículo.

The movie follows the lonely, twisted trek of a medieval bounty hunter who seeks vengeance on the monster that killed his only daughter… Filmed in Northeastern Portugal, in the whereabouts of Bragança, this film won Best Film and Best Cinematography at the Nightmares Film Festival. Director Jordan Downey worked previously with Wes Craven and this is his third feature. Selected for the Sitges Film Festival.

American actor, producer, writer and director Jordan Downey has also a career as a TV director and is known for his previous films “ThanksKilling 3” (2012) and “ThanksKilling” (2009), as well as several shorts.


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

M onstrum

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : M ulgoe / País : C oreia do S ul / R ealização : H uh J ong - ho / A rgumento : J eong - uk B yeon ( original ) , H eo - dam / A no de P rodução : 2 0 1 8 / M ontagem : M in - kyeong S hin / F otografia : D ong -Y eong K im / I ntérpretes : M yung - M in K im , I n - kwon K im , H yeri L ee / M úsica : M owg / P rodução : Tae - won J eong , J ang - H oon Yang / C ontacto : F inecut / D uração : 1 0 5 ’

Huh Jong-ho

No século XVI, o rei está longe do seu povo. No palácio real, os nobres conspiram para o derrubar, aproveitando a figura de um monstro que ninguém sabe se é real ou imaginário. Yoon Gyeom, um leal súbdito do rei Jung Jong, de Joseon, enfrenta muitas dificuldades em combater um monstro usado para ameaçar o rei e o grupo de pessoas que o tentam depor. Filme vencedor do Prémio do Público do Festival de Sitges.

O realizador e argumentista sul-coreano Huh Jong-ho é conhecido pelas suas anteriores curtas-metragens Seong-nan Byeon-ho-sa (2015) e Ka-woon-teu-dawoon (2011).

In the 16th century, the king is oblivious of his people. In the royal palace, the nobles conspire to depose him, taking advantage of a mythical figure of a monster some suspect is real. Yoon Gyeom is a loyal subject of the king. He fights to defeat the monster and the group who tries to take down the king. Audience Award at the Sitges Film festival.

South Korean writer and film director Huh Jong-ho is known for his previous feature films Seong-nan Byeonho-sa (2015) and Ka-woon-teu-da-woon (2011).

41 -


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

H uman , S pace , T ime and H uman

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : I nkan , gongkan , sikan grigo inkan / País : C oreia do S ul / R ealização : K im K i - duk / A rgumento : K im K i - duk / A no de P rodução : 2 0 1 8 / M ontagem : K im K i - duk / F otografia : K im K i - duk / I ntérpretes : M ina F ujii , K eun - S uk J ang , S ung - K i A hn / M úsica : I nyoung Park / P rodução : K im K i - duk / C ontacto : F inecut / D uração : 1 2 1 ’

Kim Ki-duk

Gente de todos os tipos embarca num navio que se faz ao mar. Embebedam-se, drogam-se e fazem sexo sem parar até que adormecem, exaustos. Nesse momento, o navio entra numa nova dimensão. Num espaço confinado, os piores instintos aparecem.

Nascido em 1960 em Bonghwa, Coreia do Sul, Ki-duk Kim é um dos mais premiados realizadores coreanos. Em 1993, ganhou o prémio para melhor Argumento do Educational Institute of Screenwriting, com “A Painter and A Criminal Condemned to Death”. Após mais dois prémios por outros tantos argumentos, Ki-duk realizou o seu primeiro filme, “Ag-o” (1996). “Seom” (“The Isle”) (2000), foi vencedor do Prémio Especial do Júri do Fantasporto. Ganhou ainda o Urso de Prata do Festival de Berlim com “Samaria” e a Semana dos Realizadores do Fantasporto com “Pietá” (2012).

People from all sorts of backgrounds set sail on a warship. They get drunk on alcohol, drugs and sex. Later, everyone grows tired and falls asleep. Then the ship enters an unknown space in another dimension. Unable to escape, the worst instincts appear.

Born in 1960 in Bonghwa, South Korea, he is one of the most awarded Korean director. In 1993 he won the award for Best Screenplay from the Educational Institute of Screenwriting with “A Painter and A Criminal Condemned to Death”. After two more screenplay awards, he made his directorial debut with Ag-o (1996). “Seom” (“The Isle”) (2000) was Fantasporto Special Jury award. He won the Berlin Festival Silver Bear with “Samaria” (2004) and Fantasporto Directors’ Week Award with “Pietá” (2012).

- 42


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

I n Fabric

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : I n Fabric / País : R eino U nido / R ealização : P eter S trickland / A rgumento : P eter S trickland / A no de P rodução : 201 8 / M ontagem : M atyas F ekete / F otografia : A ri W egner / I ntérpretes : G wendoline C hristie , M arianne J ean - B aptiste , J ulian B arratt / M úsica : C averno of A nti - M atter / P rodução : A ndrew S tarke , I an B enson , H ilary Davis , L izzie F rancke / C ontacto : B ankside F ilms / D uração : 11 8 ’

“In Fabric” é uma angustiante história de fantasmas que se desenvolve numa grande loja por departamentos durante o pico das vendas de Inverno. A história centra-se num vestido amaldiçoado. Seguindo-o enquanto ele passa de pessoa para pessoa, com consequências dramáticas para cada uma delas… Do realizador de “Berberian Sound Studio”, premiado no Fantas 2012, é produzido pela BBC, contando com a actuação de Marianne Jean-Baptiste, nomeada para os Oscares por “Secrets and Lies” (Mike Leigh), e Gwendoline Christie, a Lady Brienne de “Game of Thrones” e “Star Wars: The Force Awakens”. Selecionado para os festivais de Londres e San Sebastian, vencedor do Prémio de Realização do Festival de Austin.

Peter Strickland

O realizador e argumentista Peter Strickland nasceu em 1973, em Reading, Berkshire, England. É conhecido pelos seus filmes “Katalin Varga” (2009), “Berberian Sound Studio” (2012) e “The Duke of Burgundy” (2014). Também realizou “Bjork: Biophilia Live” (2014), tendo já mais de 18 prémios internacionais.

“In Fabric” is a haunting ghost story set against the backdrop of a busy winter

Peter Strickland was born in 1973 in Reading, Berkshire, England. He is

sales period in a department store and follows the life of a cursed dress as

a director and writer, known for “Katalin Varga” (2009), “The Berberian

it passes from person to person, with devastating consequences… Director

Sound Studio” (2012) and “The Duke of Burgundy” (2014). He also

Peter Strickland was awarded in Fantasporto 2012 for his film “Berberian

directed the documentary “Bjork: Biophilia Live” (2014), and has already

Sound Studio”. Produced by BBC, starring Marianne Jean-Baptiste, Oscar

receives 18 international awards for his films.

nominated for “Secrets and Lies” (Mike Leigh), as well as Gwendoline Christie (Lady Brienne in “Game of Thrones”). Selected for London and San Sebastian festivals. Winner of Best Director Award at the Austin Festival. 43 -


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

T he W itch : Part 1 - T he S ubversion

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : M anyeo / País : C oreia do S ul / R ealização : H oon -J ong Park / A rgumento : H oon -J ong Park / A no de P rodução : 201 8 / M ontagem : H oon -J ong Park / F otografia : Young - H o K im , T eo L ee / I ntérpretes : W oo -sik C hoi , M in -soo J o , W oorim J ung / M úsica : M owg / P rodução : H oon -J ong Park / C ontacto : F inecut / D uração : 82 ’

Hoon-Jong Park

Uma estudante do ensino secundário com amnésia tenta descobrir o que lhe aconteceu. Toda essa procura leva-a rumo a uma tenebrosa realidade que nunca poderia ter imaginado antes… Do argumentista de “I Saw the Devil”, Melhor Filme da secção Orient Express e Prémio de Melhor Realização de cinema fantástico no Fantasporto 2011. A espantosa estreante Da-mi Kim foi premiada já no Fantasia Film Festival. Um vendaval inesperado na tradição do melhor cinema do país, este foi o filme mais rentável de 2018 na Coreia.

Hoon-Jong Park é um realizador e argumentista sul-coreano conhecido pelas suas longas-metragens anteriores “V.I.P.” (2017), “Daeho” (2015), “Sinsegye” (2013) e “Hyultu” (2011).

A film from the screenwriter of “I Saw the Devil”, which was Best Film in

Hoon-Jong Park is a South Korean writer and film director known for

Fantasporto’s Orient Express, as well as Best Director in the 2011 Fantasy

his previous films “V.I.P.” (2017), “Daeho” (2015), “Sinsegye” (2013)

section. A high school student with amnesia tries to uncover what has

and “Hyultu” (2011).

happened to her. All leading her into deeper troubles ultimately revealing a kind of darkness she could not have imagined. A swirl of emotions, in the best tradition of Korean films. First time actress Da-mi Kim’s amazing performance was already awarded in Fantasia Film festival. This was number one box-office hit in 2018 in Korea. - 44


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

T he S onata

FICHA TÉCNICA// Título original: The Sonata / País: Reino Unido, França / Realização: Andrew Desmond / A rgumento : A ndrew D esmond, A rthur Morin / A no de Produção : 2018 / Montagem : J ean Philippe Ferré / Fotografia : Janis Eglitis / Intérpretes: Rutger H auer , James Faulkner , Freya Tingley / Música : A lexis M aingaud / Produção : David G ilbery, M atthew B radley, Patrick Fischer / Contacto : A rri Media G MB H International / D uração : 88’

Uma jovem violinista que descobre a história do sei pai, há muito falecido, libertando forças que ultrapassam em muito a sua imaginação. Depois da morte do seu pai, Rose herda a velha mansão onde ele vivia. E descobre lá a obra final do seu pai, uma misteriosa partitura marcada com estranhos símbolos. Com a ajuda do seu agente e empresário, ela consegue decifrar os símbolos e, pouco a pouco, começa a desvendar os segredos do passado do seu pai, libertando assim mecanismos de um plano arquitectado a partir do dia em que ela própria nasceu. Primeira longa-metragem do realizador Andrew Desmond, uma clássica história de magia e horror.

AndRew Desmond

A young violinist unravels her long lost father’s past, triggering dark

Andrew Desmond is a British director and writer, known for the short “

forces that reach beyond her imagination. After the death of her

Entity” (2014), and “Galaxy of Horrors - Segment Entity” (2017).

Andrew Desmond é um realizador e argumentista britânico conhecido pelos seus filmes “Entity” (2014) e “Galaxy of Horrors” (2017).

estranged but famous composer father, Rose inherits the old mansion in which he lived. There, she discovers her father’s final work: a mysterious music score marked with strange symbols. With the help of her agent and manager, she deciphers the symbols and, little by little, starts to unlock secrets concerning her father’s past, setting in motion the mechanisms of a plan imagined on the day she was born.… First feature film by director Andrew Desmond, a classic tale of magic and horror. 45 -


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

P rospect

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : P rospect / País : C anadá , E U A / R ealização : Z eek E arl , C hris C aldwell / A rgumento : Z eek E arl , C hris C aldwell / A no de P rodução : 2 0 1 8 / M ontagem : Paul F rank / F otografia : Z eek E arl / I ntérpretes : S ophie T hatcher , J ay D uplass , P edro Pascal / M úsica : D aniel L . K . C aldwell / P rodução : D an B algoyen , T racey B ing , B rice B udke , J ason C loth / C ontacto : G unpowder D istribution / D uração : 1 2 5 ’

Algures no futuro, uma jovem e seu pai viajam para uma lua longínqua, com o objectivo de enriquecer. Conseguiram um contrato para explorar um grande depósito de pedras preciosas raras escondido nas espessas florestas tóxicas desse planeta. Mas encontram lá outros a explorar clandestinamente e rapidamente a sua aventura se torna numa luta pela sobrevivência. Um excelente exemplo do cinema independente americano, que teve excelentes críticas do “Variety” e “Hollywood Reporter”, com Sophie Thatcher e Pedro Pascal. Selecionado para os festivais de Seattle e Denver.

Zeek Earl e Chris Caldwell constituem uma dupla de realizadores e argumentistas americanos que se estreiam com esta película na longa-metragem. São conhecidos pelas suas curtas “Redemption Man” (2016), “Prospect - short” (2014) e “In the Pines” (2011).

A teenage girl and her father travel to a remote alien moon, aiming to strike it

Zeek Earl and Chris Caldwell work together a tandem of writers and film

rich. They’ve secured a contract to harvest a large deposit of the elusive gems

directors. This is their debut feature film. They are known for their shorts

hidden in the depths of the moon’s toxic forest. But there are others roving the

“Redemption Man” (2016), “Prospect- short film” (2014) and “In the

wilderness and the job quickly devolves into a fight to survive. Forced to contend not only with the forest’s other ruthless inhabitants, but with her own father’s greed-addled judgment, the girl finds she must carve her own path to escape… A fine example of the US independent cinema with excellent reviews in Variety and Hollywood Reporter. With Sophie Thatcher and Pedro Pascal, it was part of the selection of the Seattle e Denver Film Festivals. - 46

Zeek Earl, Chris Caldwell

Pines” (2011).


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

R eborn

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : R eborn / P aís : E U A / R ealização : J ulian R ichards / A rgumento : M ichael M ahin / A no de P rodução : 2 0 1 8 / M ontagem : M ark T albot - B utler / F otografia : B rian S owell / I ntérpretes : B ob B ancroft , C haz B ono , B arbara C rampton / P rodução : N icole L ayson , J eannie M c G innis , J ohn P enney / C ontacto : J inga F ilms / D uração : 7 8 ’

Julian Richards

Uma bebé, considerada morta à nascença é reavivada por um choque eléctrico e levada pelo técnico da morgue. Dezasseis anos mais tarde, Tess que possui controlo sobre a electricidade, foge de casa e tenta saber quem é a mãe. Partindo à sua procura, deixa atrás um rasto de sangue. Por seu lado, a mãe procura fechar essa parte do passado e a dor que lhe causou a perda do bebé.

A still born baby is abducted from the morgue and brought back to life by electrokinetic power. On her sixteenth birthday, she escapes and tries to find her mother, leaving behind a trail of blood. On the other hand, her mother is trying to find closure for her past drama…

Nascido em Newport, Gales, Reino Unido, e formado na National Film School, Julian Richards dirigiu para a BBC o documentário “A Mutter of Voices” (1994), sobre o genocídio no Ruanda, e também trabalhou para a Channel Four Television. Para a Amblin Entertainment, de Steven Spielberg, adaptou “Calling All Monsters” para argumento. Realizou depois “Darklands” (1996), Meliès D’Argent Best European Fantasy Film de 1997 e premiada no Fantasporto. Seguem-se “Silent Cry” (2002), “The Last Horror Movie“ (2003) que foi Meliès D’Argent. “Summer Scars” (2007) ganhou dois BAFTA Awards. Depois veio o documentário Charles Dickens’ England (2009 e “Calafrio” (2012) este nos EUA. (2013). “Daddy’s Girl” (2018) e “Reborn” (2018) estão a concurso no Fantasporto 2019. Born in Newport, Gwent, Wales, UKA graduate of The National Film School, Julian Richards wrote and directed the doc-drama “A Mutter of Voices” (1994) about genocide in Rwanda for the BBC, and also worked in Channel Four Television. In 1994 he was hired by Steven Spielberg’s Amblin Entertainment to adapt the novel “Calling All Monsters”. His debut feature “Darklands” (1996), was Meliès D’Argent for Best European Fantasy Film 1997, after being awarded in Fantasporto. “Silent Cry” (2002) was followed by “The Last Horror Movie” (2003), Meliès D’Argent for Best European Fantasy Film 2005, followed by “Summer Scars” (2007) which won two BAFTA Awards and Charles Dickens’s England (2009). He returned to the US to direct “Calafrio” (2012). “Daddy’s Girl” (2018) and “Reborn” (2018) are in the selection of Fantasporto 2019. 47 -


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

I sabelle

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : I sabelle / País : C anadá , E U A / R ealização : R obert H eydon / A rgumento : D onald M artin / A no de P rodução : 2 0 1 8 / M ontagem : D iane B runjes / F otografia : Pasha Patriki / I ntérpretes : A manda C rew , A dam B rody, Z o ë B elkin / M úsica : M ark K orven / P rodução : Paul B rett , R ey C uerdo , S idney G anis / C ontacto : R ob H eydon P rod / L akeshore / D uração : 8 1 ’

ROBERT HEYDON

- 48

Um filme de terror sobre uma jovem mãe aterrorizada por uma vizinha infernal – possivelmente, mesmo literalmente do inferno. O sonho de um jovem casal de iniciar uma família despedaça-se quando eles se afundam na paranóia e são obrigados a lutar contra uma presença maligna que o que quer é nada menos do que apropriar-se completamente das suas vidas… Segunda longa-metragem do premiado realizador de “Ecstasy”.

Robert Heydon é um cineasta canadiano com grande experiência em televisão e conhecido pela sua longametragem anterior “Ecstasy” (2011), premiada em vários festivais.

A horror movie about a young expectant mother dealing with the next-door neighbour from hell — possibly literally. A young couple’s dream of starting a family shatters as they descend into the depths of paranoia and must struggle to survive an evil presence that wants nothing more than their very own lives... Second feature of the awarded director of “Ecstasy”.

Robert Heydon is a Canadian producer, writer and director with wide experience in television and known for his previous feature film “Ecstasy” (2011) which was awarded in several festivals.


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

A M ata N egra

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : A M ata N egra / País : B rasil / R ealização : R odrigo A ragão / A rgumento : R odrigo A ragão / A no de P rodução : 201 8 / M ontagem : T hiago A maral / F otografia : A lexandre B arcelos , F rancisco X avier / I ntérpretes : J ackson , É der F ormigoni , K ika O liveira , M agno S antos / M úsica : F epaschoal / C ontacto : Fábulas N egras P roduções / D uração : 1 0 0 ’

Rodrigo Aragão

Uma jovem que vive na floresta enfrenta os demónios, os espíritos do outro mundo, mortos que ressuscitam e, sobretudo, um pregador que a demoniza. Na posse de um livro de encantamentos, a jovem vai tentar sobreviver aos ataques de todos, e ao mesmo tempo recuperar um saco de moedas de ouro que encontrou. Uma grande produção com Carol Aragão, Jackson Antunes e Francisco Gaspar, cheia de efeitos especiais da autoria do próprio realizador, Rodrigo Aragão, que tem já vários filmes do fantástico selecionados para o Fantaspoa e Festival de Sitges.

Rodrigo Aragão é um realizador e argumentista brasileiro conhecido pelos seus filmes anteriores “Mar Negro” (2013), “A Noite do Chupacabras” (2011) e “Mangue Negro” (2008).

A young woman lives in the forest, facing demons, spirits from another

Rodrigo Aragão is a Brazilian director and writer known for his previous

world dead people who came back to life or a preacher that terrifies

films “Mar Negro” (2013), “A Noite do Chupacabras” (2011) and

her. In possession of a summons book, the woman tries to survive the

“Mangue Negro” (2008).

attacks from them all and recuperate a bag of gold coins that she has found. A big budget production, with Carol Aragão, Jackson Antunes and Francisco Gaspar, packed with special effects by the director himself, Rodrigo Aragão, who already had some fantasy films presented in festivals such as Brazilian Fantaspoa and the Sitges Film Festival. 49 -


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

T he W itch in the W indow

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : T he W itch in the W indow / País : E UA / R ealização : A ndy M itton / A rgumento : A ndy M itton / A no de P rodução : 2018 / M ontagem : A ndy M itton / F otografia : J ustin K ane / I ntérpretes : A rija B areikis , A lex D raper , C harlie Tacker / M úsica : A ndy M itton / P rodução : A lvaro B aq uero B enedetti , M arco B argellini , M ike B eck / Contacto : F ilmseekers / D uração : 7 7 ’

Andy Mitton

Um rapazinho, Finn, viu imagens violentas na net. Assustada com as consequências, a mãe pede ajuda ao ex-marido. O pai que está a reparar uma casa isolada, resolve levá-lo com ele uns dias para tentar saber o que se passa na cabeça do filho. Mas a casa onde estão também tem os seus segredos. E a dupla, pai e filho, encontra-se com o espírito de Lydia, a anterior proprietária da casa. O espírito de Lydia fortalece-se com cada parte da casa que é reparada. Excelentes interpretações de Alex Draper e Charlie Tacker, recriando com originalidade um tema clássico do terror.

Andy Mitton é um realizador e argumentista americano conhecido pelos seus filmes “We Go On” (2016) e “YellowBrickRoad” (2010).

Andy Mitton is an American writer and director, known for his previous films “We Go On” (2016) and “YellowBrickRoad” (2010).

A young boy, Finn, has seen traumatic images in the Internet. Frightened with the consequences, his mother asks for the help of her ex-husband, Simon, the boy’s father, who is renovating an isolated mansion. He tries to understand what secrets are in his son’s head. But the house he is renovating also has its secrets. They encounter the malicious spirit of Lydia, a previous owner. And now with every repair he and his son make, she gets stronger. Amazing acting by Alex Draper and Charlie Tacker, recreating with originality a classic subject of terror films. - 50


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

D eadtectives

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : D eadtectives / País : E U A / R ealização : T ony W est / A rgumento : T ony W est / A no de P rodução : 2 0 1 8 / M ontagem : N icole W est / F otografia : A ndre L ascaris / I ntérpretes : M artha H igareda , C hris G eere , T ina I vlev / M úsica : M ark S ayfritz / P rodução : C harles M . B arsamian , J erry C areccio , S amantha C astellano , J onathan D avis / C ontacto : O din ’ s E ye E ntertainment / D uração : 9 3 ’

Tony West

A equipa de desajeitados investigadores do paranormal de um reality show de TV vão à casa mais assombrada do México, à procura de melhores audiências para o programa. Quando os verdadeiros segredos da casa se revelam, descobrem que a casa não é, afinal, um embuste. Sem verdadeiras armas contra os fantasmas, e de facto, sem jeito nenhum, o grupo tem de descobrir como dar cabo dos fantasmas e sair da casa vivo. A team of hapless paranormal investigators on a reality TV series who go on a quest to Mexico’s most haunted house in the pursuit of better ratings. However, when the true dark secrets of the mansion begin to reveal themselves, the hapless presenters quickly discover that this house is no hoax. With zero ghost-hunting skills (or really any other applicable skills) the team has to figure out how to bust the ghosts and escape the house with their lives.

Tony West é um realizador e argumentista americano conhecido pelas suas curtas-metragens “Skylight” (2009), “Dartsville” (vencedora do Festival de Houston em 2007), “Seven Minutes on Sunday” (2003) e “The Return” (2003). “Deadtectives” (2018) é a sua longametragem de estreia.

Tony West is an American writer and director, known for his previous four shorts “Skylight” (2009), “Dartsville” (winner of the Houston Festival, 2007), “Seven Minutes on Sunday” (2003) and “The Return” (2003). “Deadtectives” (2018) is his debut film feature.

51 -


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

T he R ussian B ride

FI CH A TÉCNI C A // Título original : The Russian B ride / País: EUA / R ealização : Michael S . Ojeda / A rgumento : Michael S . Ojeda / A no de Produção : 2018 / Montagem : M ichael S . Ojeda / Fotografia : J im O rr / Intérpretes: Corbin B ernsen , N atasha G oubskaya , G regory O ’G allagher / Música : César B enito / Produção : Philip Day, O ksana O rlan , G uido D en B roeder / Contacto : VMI Worldwide /R eining E ntertainment / D uração : 103’

Um bilionário conhece na Net uma bela russa e a sua filha e convence-as a virem para os Estados Unidos. O problema é que o bilionário é um tipo com graves problemas psicológicos que em prevê transforma as vidas das duas russas num inferno. Do realizador de “Avenged”, apresentado no Fantasporto 2014. Com o veterano Corbin Bernsen, actor nomeado para dois Globos de Ouro, conhecido por “The Dentist”, L.A.Law” e uma das caras mais reconhecíveis do cinema de terror, com a atriz revelação Oksana Orlan no papel de Nina e a jovem Kristina Pimenova, esta é uma história dos tempos modernos, sobre as redes sociais e a fragmentação da família.

Michael S. Ojeda

Michael S. Ojeda é um realizador, director de fotografia e argumentista americano com uma longa carreira na TV. “The Russian Bride” (2018) é a sua terceira longa-metragem depois da sua estreia neste formato com “Lana’s Rain” (2002). Também realizou “Avenged”, apresentado no Fantasporto 2014.

Michael S. Ojeda is an American writer, director and cinematographer A reclusive American millionaire convinces a beautiful Russian woman and her daughter to come to the United States. The billionaire turns out to be a

feature film after his 2002 feature film debut “Lana’s Rain”. He also

psycho who sends their lives spiralling into a living hell. With the veteran

directed “Avenged”, presented in Fantasporto 2014.

Corbin Bernsen, a two times Golden Globe nominee, from “The Dentist” and “L.A.Law” and one of the most recognisable faces of terror movies, with the revelation Oksana Orlan in the role of Nina and the young Kristina Pimenova, this is a story of the modern times, about the social media and the fragmentation of the family. From the director of “Avenged”, presented in Fantasporto 2014. - 52

with a long career on TV director “The Russian Bride” (2018) is his third


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL CINEMA FANTÁSTICO LONGAS METRAGENS | FEATURE FILMS

L ast S unrise

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : L ast S unrise / País : C hina / R ealização : W en R en / A rgumento : E lly L i , Yankang M ei , W en R en , M in Y u / A no de P rodução : 2 0 1 8 / M ontagem : W en R en / F otografia : M atthias D elvaux / I ntérpretes : J ue Z hang , Y ue Z hang / M úsica : H ank L ee / P rodução : Y uan C ai , G abrielle K elly, Y i q ing E lly L i , M ing q ian L i , X inran C indy L i , K ailuo L iu , Yang L u , H ong Wang / C ontacto : Youku / L R P/ O rangelight / D uração : 8 3 ’

WEN REN

Um futuro dependente da energia solar entra em caos com o desaparecimento do Sol, forçando um astrónomo solitário e o seu vizinho a sair da cidade, procurando a luz na escuridão perpétua…

O realizador e argumentista chinês Wen Ren nasceu a 4 de Maio de 1989, em Hangzhou, Zhejiang, China. É conhecido pelos seus filmes “Cafe Glass” (2015), “Couple in the Bedroom” (2013) e “Parallel Tracks” (2009).

A future reliant on solar energy falls into chaos after the sun disappears, forcing a reclusive astronomer and his bubbly neighbour out of the city in search of light in the perpetual darkness…

Chinese writer and director Wen Ren was born on May 4, 1989 in Hangzhou, Zhejiang, China. He is known for his work on “Cafe Glass” (2015), “Couple in the Bedroom” (2013) and “Parallel Tracks” (2009).

53 -


secção oficial / official section

C I N EMA FAN TÁST ICO FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL DE CURTAS-METRAGENS FANTÁSTICAS SHORT FILMS

Bluebird Amanda Sant’Anna, Carlos Fernandes, Gonçalo Veloso, João Lage, João Mendes - 6’ (Port) The Desolation Prize Shane Day - 15’ 08’’ (Canada) Flotando Frankie de Leonardis - 9’09’’ (Spain) Fortune Alexandre Moisan, Nicolas Castelli, Simon Magnat, Nicolas Ferracci, Pedro Pillot - 5’14’’ (Fra) Makr Hana Kazim - 14’ 45’’ (Arab United Emirates) My First Time Asaf Livni - 9’ 28’’ (Israel) Mysteries of the Wild Rui Veiga - 10’35’’ (Port) La Noria Carlos Baena - 12’ (Spain) The Original Michelle Cervera Garza - 13’ 09’’ (UK) Retch Keir Siewert - 4’20’’ (UK) Roberta’s Living Room Judy Suh - 12’34’’ (USA) The Shipment Bobby Bala - 13’ (Canada)

- 54


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL curtas-metragens fantásticas SHORT FILMS

BLUEBIRD

THE DESOLATION PRIZE

Ficha técnica// País: Portugal / Realização: A. Sant’Anna, C. Fernandes, G. Veloso, J. Lage, J. Mendes / Argumento: A. Sant’Anna, C. Fernandes, G. Veloso, J. Lage, J. Mendes / Actores: A. Sant’Anna, G. Veloso / Ano de Produção: 2018 / Duração: 6’ / Contacto: filmes@utad.pt / Género: Drama, Fantástico

Ficha técnica // País: C anadá / Realização: Shane Day / Argumento: Shane Day / Montagem: Kody Davidson / Fotografia: M arco Bossow, Jesse Wicklund /

Uma voz encantatória diz um poema de Charles Bukowski. An enchanting voice tells a poem by Charles Bukowski.

Actores: M J Kehler , Byron M ayberry, Alan Colodey / Ano de Produção: 2018 / Duração: 15’ / Contacto: jon .warne@ skinnerstreetfilms .com / Género: Horror

Uma jovem, depois de passar a noite com um homem que vive isolado, regressa ao trabalho numa loja de artigos de 2ª mão com mais do que esperava. A young woman, after spending the night with a reclusive man, returns to work in a vintage clothing store with more than she expected.

55 -


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL curtas-metragens fantásticas SHORT FILMS

FORTUNE

FLOTANDO

Ficha técnica // País: França / Realização: Alexandre Moisan , Nicolas C astelli , Simon M agnat, Nicolas Ferracci , Pedro Pillot / Ano de Produção: 2018 / Duração: 5’ 13’’ / Ficha técnica // País: Espanha /

Contacto: festival @miyu.fr /

Realização: Frankie de Leonardis /

Género: Fantasy, animation

Argumento: Frankie de Leonardis / Montagem: Frankie de Leonardis / Fotografia: Ricardo C anyelles / Actores: Daniel Horvath , Secun de L a Rosa / Ano de Produção: 2018 / Duração: 9’ / Contacto: distribuicion@promofest.org / Género: Sci-Fi

Grande problema numa estação espacial. Vida e morte de um astronauta. A big problem happens in a space station. Life and Death of an astronaut.

- 56

Um porco assiste à vida dos seus donos na loja de ferragens onde cada prego conta uma história. A pet pig follows attentively the life of its masters, owners of a drugstore where every nail tells a story.


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL curtas-metragens fantásticas SHORT FILMS

MY FIRST TIME MAKR

Ficha técnica // País: Israel / Realização: A saf Livni / Argumento: R an Appelberg , Ficha técnica // País: EmiraDos Árabes Unidos / Realização: Hana K azim / Argumento: Hana K azim / Montagem: Shahnaz Dulaimy / Fotografia: Jordan Gzesh / Actores: M ansoor Alfeeli, Mohammed Ahmed / Ano de Produção: 2018 / Duração: 15’ /

Michael Hanegbi , A saf Livni / Montagem: A saf Livni / Fotografia: R am Shweky / Actores: Lenny Cohen , Noya T suir , Yoav Koresh / Ano de Produção: 2018 / Duração: 9’ 30’’ / Contacto: tpcfilms1@gmail .com / Género: Horror

Contacto: hanakazim@gmail .com / Género: Fantasy, thriller

Com que direito me roubas a minha primeira vez? Um religioso muçulmano é chamado a uma casa para efectuar um exorcismo numa mulher. O marido parece muito atencioso.

How come you rob me of first time?

A muslim cleric is called to perform an exorcism on a woman. Her husband seems rather caring.

57 -


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL curtas-metragens fantásticas SHORT FILMS

MYSTERIES OF THE WILD

LA NORIA

F icha técnica // País : P ortugal / R ealização : R ui V eiga / A rgumento : R ui V eiga / M ontagem : A ntónio F orte , R ui V eiga , M iguel V. S antos / F otografia : M iguel M anso , J osé R ato / A no de P rodução : 201 8 / D uração : 10 ’ 3 4’ ’ / C ontacto : droid . festivals @ gmail .com / G énero : Fantasy, animação Ficha técnica // País: Espanha / Realização: C arlos Baena / Argumento:

Uma das grandes descobertas do século do mundo animal é feita num bosque remoto. Poderá a BBC fazer melhor? One of the great discoveries in the animal world is made in a far-away forest. Can the BBC do it better?

C arlos Baena / Montagem: C arlos Baena / Ano de Produção: 2018 / Duração: 12’ / Contacto: internacional @freakagency.com / Género: Horror , animation

Um rapazinho brinca com uma roda de mecano. Na montagem, uma peça foge para debaixo da cama, libertando os monstros. A boy is building a mecano ferris wheel. When a piece rolls under the bed, the monsters are released.

- 58


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL curtas-metragens fantásticas SHORT FILMS

RETCH THE ORIGINAL

Ficha técnica // País: U nited Kingdom / R ealização : Keir S iewert / A rgumento : Keir S iewert / Ficha técnica // País: United Kingdom /

Montagem : Kurt S chneider / Fotografia :

Realização: Michelle Cervera G arza /

A nna G udbrandsdottir / Actores:

Argumento: Andrew Fleming /

Chloe Wigmore , M aria Teresa Creasy /

Montagem: Daniella Rullo /

A no de Produção : 2018 / D uração : 4’ 20’ ’ /

Fotografia: M adhav M athur /

Contacto : alix . austin @yahoo.co.uk /

Actores: Ariana LeBron , Rebecca L ayoo,

G énero : H orror

Ingrid E vans , Jay Robertson / Ano de Produção: 2018 / Duração: 13’ / Contacto: flightrisker@gmail .com / Género: Fantasy, Horror

Duas mulheres dançam. Uma delas vai sofrer um grave acidente. Clonagem precisa-se. Mas e depois? Two women dance. One of them suffers a major accident. Cloning is needed. What next?

Uma mulher ajuda outra quando esta se sente mal. Uma mulher tenta desesperadamente ajudar a sua amiga Sónia que está a ter um ataque. Uma espiral de horror em que a doença de uma jovem mulher tem uma reviravolta inesperada. A woman is helping another one when she feels sick. A woman tries desperately to help her friend who is having a seizure. A visceral horror rollercoaster in which a young woman’s illness takes a disturbing turn.

59 -


c ine m a fant á stico

FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL curtas-metragens fantásticas SHORT FILMS

ROBERTA’S LIVING ROOM

The Shipment

Ficha técnica // País: United S tates / Realização: Judy Suh / Argumento: Judy Suh / Montagem: S tacy Moon / Fotografia: Herman A sph / Actores: Jane Baxter Miller , Michael Edward Cohen / Ano de Produção: 2018 / Duração: 12’ 34’’ /

Ficha técnica: País: Austrália /

Contacto: internacional @agenciafreak .com /

Realização: Bobby Bala / Argumento: Bobby Bala /

Género: Fantasy

Montagem: Elad Tzadock / Fotografia: Niam Sutherland / Actores: Aleks Paunovic , Ishana Bala , Omari Newton /

O marido de Roberta morre e ela fica inconsolável. E decide morrer também, escolhendo o melhor método Roberta’s husband dies. Her pain is immense. She decides to kill herself, choosing the best method.

Ano de Produção: 2018 / Duração: 12’ 59’’ / Contacto: victoria@thefilmfestivaldoctor.co.uk / Género: Sci-Fi

Num futuro longínquo, um piloto de um cargueiro tem de escolher entre a vida e a morte dos que leva. Um filme de grande orçamento, esta primeira curta-metragem de Bobby Bala. (Nota: a versão longa será apresentada na secção não-competitiva P&P) In a distant future, a space pilot must decide about the lives of the ones he carries. A big budget first short by Bobby Bala. (Note: the longer version will be presented in the noncompetitive section P&P)

- 60


secção oficial / official section

se m ana dos rea l i z adores FANTASPORTO 2019 - SECÇÃO OFICIAL SEMANA DOS REALIZADORES PRÉMIO MANOEL DE OLIVEIRA | MANOEL DE OLIVEIRA AWARD COMPETIÇÃO | COMPETITION

A L B ATROZ

D aniel A ugusto - 9 7 ’ ( B ra Z il ) - E U R O P E A N P R E M I è re

K uya W es

J ames R obin M ayo - 9 0 ’ ( P H I lippin E s ) - I N T E R N A T I O N A L P R E M I è re

NANCY

C hristina C hoe - 8 5 ’ ( U S A )

PA I N T I N G L I FE

B ijukumar D amodaran - 1 4 0 ’ ( I ndia ) - E U R O P E A N P R E M I è re

S chool S ervice

L ouie I gnacio - 9 0 ’ ( P H I lippin E s )

T H E PA N A M A PA P E R S

A lex W inter - 9 6 ’ ( U S A )

WAITING FOR SUNSE T WEREWOLF

C arlo C A T U - 9 0 ’ ( P H I lippin E s )

J ános S zasz - 1 0 2 ’ ( H ung A R Y )

X – THE EXPLOITED

K ároly U jj M észáros - 1 1 1 ’ ( H ung A R Y )

61 -


S E M A N A D O S R E A L I Z A D O R E S

FANTASPORTO 2019 - SECÇÃO OFICIAL SEMANA DOS REALIZADORES PRÉMIO MANOEL DE OLIVEIRA | MANOEL DE OLIVEIRA AWARD

A L B AT R O Z

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : A lbatroz / País : B rasil / R ealização : Daniel Augusto / A rgumento : B ráulio M antovani , S tephanie D egreas , F ernando G arrido / A no de P rodução : 201 8 / M ontagem : F ernando S tutz / F otografia : J acob S ulitrenick / I ntérpretes : A lexandre N ero , A ndrea B eltrão , M aria F lor / P rodução : G lobo F ilmes C arolina Kotscho , B ráulio M antovani , C lara R amos / C ontacto : L oma F ilmes / D uração : 97 ’

Daniel Augusto

Escrito, entre outros, pelo argumentista de “Tropa de Elite” e “Cidade de Deus” (que lhe deu uma nomeação para o Oscar), Bráulio Mantovani, este filme conta a intrincada história do fotógrafo Simão, da sua mulher e das suas amantes. Uma delas, Alicia, namorada de juventude não passa agora de uma mulher despeitada que se vinga numa experiência que se revela trágica e onde os contornos da vida real se vão confundir com os sonhos. With a screenplay co-written by Bráulio Mantovani, (“Elite Squad” and “City of God” which had an Oscar Nomination), this is the intricate story of Simão, a photographer, his wife and his lovers. One of them, Alicia, who was his girlfriend many years ago, is now abandoned and returns involving him in a tragic experience in which real life mixes with dreams.

- 62

Com uma longa carreira como realizador em que se destacam vários documentários ou séries documentais de TV, como “Mapas Urbanos” (1998), “Mapas Urbanos - Recife dos Poetas e Compositores” (2001) ou “Amazônia Desconhecida” (2013) e curtas-metragens como “She’s Lost Control” (2009) ou “Copérnico: Paisagem com Figura” (2005), inicia-se no formato mais longo com “Não Pare na Pista: A Melhor História de Paulo Coelho” (2014), sendo “Albatroz” a sua segunda longa-metragem.

With a long career as a director of several documentaries like “Mapas Urbanos” (1998), “Mapas Urbanos - Recife dos Poetas e Compositores” (2001) or “Amazônia Desconhecida” (2013) and shorts such as “She’s Lost Control” (2009) or “Copérnico: Paisagem com Figura” (2005), he started in feature films with “Paulo Coelho’s Best Story” (2014), followed by “Albatroz”, his second.


S E M A N A D O S R E A L I Z A D O R E S

FANTASPORTO 2019 - SECÇÃO OFICIAL SEMANA DOS REALIZADORES PRÉMIO MANOEL DE OLIVEIRA | MANOEL DE OLIVEIRA AWARD

K uya W es

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : K uya W es / País : F ilipinas / R ealização : J ames R obin M ayo / A rgumento : D enise O ’ H ara , H eber O ’ H ara / A no de P rodução : 2 0 1 8 / M ontagem : T hop N azareno / F otografia : T heo L osada / I ntérpretes : O gie A lcasid , I na R aymundo , M oi M arcampo / M úsica : E rwin Fajardo / P rodução : O gie A lcasid , J oyce B ernal , I ana B ernardez / C ontacto : I gnatius F ilms / D uração : 9 0 ’

James Robin Mayo

Kuya Wes é um honesto mas tímido funcionário de uma empresa de transferências financeiras que se apaixona por uma das suas clientes com problemas. Wes ajuda-a financeiramente, mas isso envenena o relacionamento com o seu irmão e obriga-o a mudar de comportamento.

James Robin Mayo é um realizador e argumentista filipino. É conhecido pela sua longa-metragem de estreia “The Chanters” (2015) que venceu o Prémio do Círculo dos Jovens Críticos, e pelas suas curtas “Anatomiya ng pagibig” (2015) e “Wala sa gubat ang mga hayop” (2014).

Kuya Wes is a timid and earnest money remittance clerk who falls for his customer in need, Erika. As Wes helps her from his own pocket, his relationship with his brother degrades, forcing him to change.

James Robin Mayo is a Philippine writer and director. He is known for his debut feature film “The Chanters” (2015) which won the Young Critics Circle Award, as well as for his shorts “Anatomiya ng pag-ibig” (2015) and “Wala sa gubat ang mga hayop” (2014).

63 -


S E M A N A D O S R E A L I Z A D O R E S

FANTASPORTO 2019 - SECÇÃO OFICIAL SEMANA DOS REALIZADORES PRÉMIO MANOEL DE OLIVEIRA | MANOEL DE OLIVEIRA AWARD

NANCY

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : N ancy / P aís : E U A / R ealização : C hristina C hoe / A rgumento : C hristina C hoe / A no de P rodução : 2 0 1 8 / M ontagem : D avid G utnik / F otografia : Z oe W hite / I ntérpretes : A ndrea R iseborough , S teve B uscemi , A nn D owd / M úsica : P eter R aeburn / P rodução : B arbara B roccoli , M ichelle C ameron , D an C ogan / C ontacto : C ercamon D ubai / D uração : 8 5 ’

Christina Choe

- 64

Lentamente, Nancy convence-se de que foi raptada em criança. Quando conhece um casal cuja filha desapareceu há 30 anos, cedo as suas dúvidas dão lugar à convicção. Com Andrea Riseborough (”Birdman”), Steve Buscemi e John Leguizano. Premiado no Festival e Sundance e seleccionado para os festivais de Deauvile e Sitges Premiado no Festival de Sundance e seleccionado para os festivais de Deauvile e Sitges, festival este onde a atriz Andrea Riseborough ganhou o prémio de interpretação feminina. Primeira longa-metragem de Christina Choe.

Christina Choe é uma realizadora e argumentista americana conhecida pelo seu trabalho em televisão e pelas suas curtas “I Am John Wayne, II Flow” (2010), “The Cross” (2010), “The Queen” (2010), “Remix: Hello Kitty Is a Capitalist” (2006) and “United Nations of Hip Hop” (2005). Este filme marca a sua estreia em longa-metragem.

Nancy becomes increasingly convinced she was kidnapped as a child. When she meets a couple whose daughter went missing thirty years ago, reasonable doubts give way to wilful belief. With Andrea Riseborough (”Birdman”), Steve Buscemi and John Leguizano. Awarded at the Sundance Festival and selected by Deauvile and Sitges festivals where actress Andrea Riseborough won Best actress. First feature film by Christina Choe.

Christina Choe is an American writer and filmmaker known for her work on TV as well as for her shorts “I Am John Wayne, II Flow” (2010), “The Cross” (2010), “The Queen (2010)”, “Remix: Hello Kitty Is a Capitalist” (2006) and “United Nations of Hip Hop” (2005). This is her debut feature film.


S E M A N A D O S R E A L I Z A D O R E S

FANTASPORTO 2019 - SECÇÃO OFICIAL SEMANA DOS REALIZADORES PRÉMIO MANOEL DE OLIVEIRA | MANOEL DE OLIVEIRA AWARD

PA I N T I N G L I F E

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : Painting L ife / País : I ndia / R ealização : B ijukumar D amodaran / A rgumento : B ijukumar D amodaran / A no de P rodução : 2 0 1 8 / M ontagem : D avis M anuel / F otografia : M . J . R adhakrishnan / I ntérpretes : P rakash B are , G eetanjali T hapa , R itabhari C hakraborty / M úsica : M ark C han / P rodução : U shadevi B . S . / C ontacto : P rakash B / D uração : 1 4 0 ’

Bijukumar Damodaran

Um hino à protecção do ambiente. Uma equipa de rodagem liderada por um realizador de Bollywood de sucesso chega a uma aldeia remota nos Himalaias para filmar uma sequência de dança e música. Cedo ficam isolados do mundo depois de chuvas torrenciais e deslizamentos de terra, sem tecnologia ou meios de comunicação, totalmente à mercê das forças da natureza. Primeiro filme em língua inglesa do realizador cuja obra tem sido exibida regularmente nos festivais de Cannes e Montreal, vencedor de 12 prémios nacionais e doze internacionais. A hymn to environmental protection. A crew led by a hit Bollywood filmmaker arrives in a remote Himalayan village in Sikkim to shoot a song and dance sequence. Soon they find themselves cut off from the outside world after torrential downpours and landslides, with no basic amenities or means of communication and are totally at the mercy of the forces of nature. First English feature film from the director whose films can be seen regularly at Montreal and Cannes Film Festival, winner of four National Film Awards and twelve other international wins.

Bijukumar Damodaran é um argumentista e realizador indiano conhecido e premiado pelos seus filmes “Sound of Silence” (2017), “Kaadu Pookkunna Neram” (2016), “Birds with Large Wings” (2015), “Perariyathavar” (2014), “Akashathinte Niram” (2012), “Veettilekkulla Vazhi “(2011) e “Raman” (2008).

Bijukumar Damodaran is an Indian writer and awarded filmmaker known for his films “Sound of Silence” (2017), “Kaadu Pookkunna Neram” (2016), “Birds with Large Wings” (2015), “Perariyathavar” (2014), “Akashathinte Niram” (2012), “Veetti-lekkulla Vazhi “(2011) and “Raman” (2008).

65 -


S E M A N A D O S R E A L I Z A D O R E S

FANTASPORTO 2019 - SECÇÃO OFICIAL SEMANA DOS REALIZADORES PRÉMIO MANOEL DE OLIVEIRA | MANOEL DE OLIVEIRA AWARD

S chool S ervice

FICHA TÉCNIC A // Título original: School Service / País: Filipinas / Realização: Louie Ignacio / Argumento: Louie Ignacio, Rona Lean Sales / Ano de Produção: 2018 / Montagem: M ai C alapardo / Fotografia: R ain Yamson / Intérpretes: Ai-Ai de las Alas , Joel L amangan , Joe Gruta / Música: Louie Ignacio, Emerzon Texon / Produção: Paul Infante , Melon Antonio, Leon P onferrada / Contacto: Ignatius Films / Duração: 90’

Louie Ignacio

- 66

“Estarão os vossos filhos seguros quando voltam a casa da escola?” – School Service segue a história de Maya, uma jovem raptada na província e levada para Manila onde uma quadrilha de malfeitores a obriga a trabalhar como pedinte. Do realizador de “Laut”, premiado no Fantasporto 2018, é mais um exemplo da vitalidade do actual cinema filipino.

Louie Ignacio é um realizador e argumentista filipino conhecido pelos seus filmes “Asintado” (2014) e “Laut” (2016).

“Are your children safe on their way home?” – School Service follows the story of Maya, a young girl taken against her will from the province and placed as a beggar in Manila by a small-time syndicate. From the awarded director of “Laut”, screened in Fantasporto 2018, this is another example of the vitality of the modern Phillipino film production.

Louie Ignacio is a Philippine director and writer known for his feature films “Asintado” (2014) and “Laut” (2016).


S E M A N A D O S R E A L I Z A D O R E S

FANTASPORTO 2019 - SECÇÃO OFICIAL SEMANA DOS REALIZADORES PRÉMIO MANOEL DE OLIVEIRA | MANOEL DE OLIVEIRA AWARD

T H E PA N A M A PA P E R S

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : T he P anama P apers / País : E U A / R ealização : A lex W inter / A rgumento : A lex W inter / A no de P rodução : 2 0 1 8 / M ontagem : W eston C aldwell / F otografia : E . J . E nri q uez / I ntérpretes : L uke H arding , F rederik O bermaier , B astian O bermayer , E lijah W ood / M úsica : P edro B romfmann / P rodução : J ade A llen , J ill B urkhart , C harlotte C ook / Contacto : G reat P oint M edia / D uração : 9 6 ’

Um documentário de longa-metragem sobre o maior escândalo de corrupção internacional da história e as centenas de jornalistas que arriscaram as suas vidas para trazer a história a público, investigando os chamados “Panama Papers” fornecidos por um anónimo. Entre Putin e Trump, primeiros-ministros, personalidades da finança, da política, celebridades e gente anónima, todos colocam dinheiro em “off-shores, seguindo esquemas de transferências entre empresas e fugindo aos impostos, acumulando riquezas incalculáveis, indiferentes ao resto do mundo que se afunda na desigualdade social e na pobreza. Com a voz de Elijah Wood, um documentário fundamental para a compreensão das sociedades modernas.

Alex Winter

A documentary feature film about the biggest global corruption scandal in history and the hundreds of journalists who risked their lives to break the story, the so-called Panama Papers, offered to one of them by an anonymous John Doe. Among the names in the documents are Putin, Trump, prime-ministers, people in finance and politics, celebrities and entrepreneurs, all placing their money in off-shores in a complex tax evasion scheme, becoming incredibly rich while the rest of their fellow citizens sink in social inequality and poverty. Narrated by Elijah Woo, this is a fundamental documentary for anyone looking for a full understanding of the modern advanced societies.

Alex Winter is a film director and writer born in 1965 in London, England, UK. He has a long career in television as a documentary director as well as in fictional TV series. His most recent documentaries are “Zappa” (in post-production), “Trust Machine: The Story of Blockchain” (2018) and “Trump’s Lobby” (2017). He is also known for his shorts.

O realizador e argumentista Alex Winter, nascido em Londres, em 1965, tem uma longa carreira como realizador de televisão, tanto na área dos documentários como nas séries de ficção. Os seus documentários mais recentes são “Zappa” (ainda em pós-produção), “Trust Machine: The Story of Blockchain” (2018) e “Trump’s Lobby” (2017). É também conhecido pelas suas curtas-metragens.

67 -


S E M A N A D O S R E A L I Z A D O R E S

FANTASPORTO 2019 - SECÇÃO OFICIAL SEMANA DOS REALIZADORES PRÉMIO MANOEL DE OLIVEIRA | MANOEL DE OLIVEIRA AWARD

WA I T I N G F O R S U N S E T

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : K ung paano hinihintay ang dapithapon / País : F ilipinas / R ealização : C arlo C atu / A rgumento : J ohn C arlo P acala / A no de P rodução : 2 0 1 8 / M ontagem : M ark C yril B autista / Fotografia : N eil D aza / I ntérpretes : D ante R ivero , M enggie C obarrubias , P erla B autista / M úsica : R ichard G onzales / P rodução : P atrick N eil F. M eneses , F lordeliza H ombre - M ilan , E nrico A . R o q ue , O mar / Contacto : C lever M inds I nc / D uração : 9 0 ’

Carlo Catu

- 68

Um velho casal não casado vê a rotina da sua vida tranquila quebrada pelo regresso inesperado do marido da mulher, há muito desaparecido, que regressa procurando perdão e reconciliação. Um conto de ternura e humanidade, com grandes interpretações, que foi vencedor do Melhor Filme no Cinemalaya Independent Film Festival. Realizado por Carlo Catu, argumentista de “Laut”, filme apresentado no Fantas-porto em 2018.

Carlo Catu é um realizador e argumentista filipino conhecido pelas suas longas-metragens “Mga anak ng kamote” (2018) e “Ari: My Life with a King” (2015) e também pelas suas curtas “Mis da ka” (2015), “Lakbe” (2012) e “Matwang dalaga” (2012).

An old unmarried couple has the monotony of their daily lives broken when the woman’s estranged husband reappears out of the blue and reaches out to them, seeking reconciliation and forgiveness. A tale of great tenderness and humanity, considered Best Film at the Cinemalaya Independent Film Festival. Directed by the screenwriter of “Laut”, screened in Fantasporto in 2018.

Carlo Catu is a Philippine director and writer known for his feature films “Mga anak ng kamote” (2018) and “Ari: My Life with a King” (2015) and also for his shorts “Mis da ka” (2015), “Lakbe” (2012) and “Matwang dalaga” (2012).


S E M A N A D O S R E A L I Z A D O R E S

FANTASPORTO 2019 - SECÇÃO OFICIAL SEMANA DOS REALIZADORES PRÉMIO MANOEL DE OLIVEIRA | MANOEL DE OLIVEIRA AWARD

WEREWOLF

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : W ilkolak / País : P olónia / R ealização : A drian Panek / A rgumento : A drian Panek / A no de P rodução : 2018 / M ontagem : Jaroslaw K aminski / F otografia : D ominik Danilczyk / I ntérpretes : K amil P olnisiak , N icolas P rzygoda , S onia M ietielica / P rodução : Jan D oense , M agdalena K aminska , H erman S lagter , Agata S zymanska / Contacto : M edia M ove /B alapolis S P. Z .O.O. / D uração : 88 ’

ADRIAN PANEK

Crianças libertadas de um campo de concentração nazi no final da II Guerra Mundial tê que vencer a fome, a sede e cães selvagens numa mansão abandonada, rodeada pela floresta. Encurralados, a luta pela sobrevivência continua. Filme vencedor do Prémio Melhor Filme no Polish Film Festival 2018.

O realizador e argumentista polaco Adrian Panek, nascido em Wroclaw em 1975, conhecido pela sua longa-metragem de estreia “Daas” (2001) e pelo seu trabalho para televisão. É também conhecido pelas suas curtas-metragens “Anna Maria Jopek: Sypka Warszawa” (2009), “Moja biedna glowa” (2009), “Meczenstwo Mariana” (2006) e “Chodzcie, chodzcie, czyli” (2003).

Children liberated from a Nazi concentration camp must overcome hunger, thirst and vicious dogs in an abandoned mansion surrounded by the forest. Trapped again, they fight for survival continues. Winning feature film at the Polish Film Festival 2018.

Polish writer and filmmaker Adrian Panek, born in Wroclaw in 1974, is known for his previous feature film “Daas” (2001) as well as for his work in television and his shorts “Anna Maria Jopek: Sypka Warszawa” (2009), “Moja biedna glowa” (2009), “Meczenstwo Mariana” (2006) and “Chodzcie, chodzcie, czyli” (2003)

69 -


S E M A N A D O S R E A L I Z A D O R E S

FANTASPORTO 2019 - SECÇÃO OFICIAL SEMANA DOS REALIZADORES PRÉMIO MANOEL DE OLIVEIRA | MANOEL DE OLIVEIRA AWARD

X – THE EXPLOITED

FI CH A TÉCNI C A // Título original : X – The e Xploited / País: H ungria / R ealização : K ároly Ujj Mészáros / A rgumento : B álint Heged ûs , K ároly Ujj Mészáros / A no de Produção : 2018 / Montagem : G yula I stván Mózes / Fotografia : M artin Szecsanov / Intérpretes: R enátó O lasz , Mónika Balsai , Szabolcs B ede Fazekas / Música : Daniel C sengery / Produção : J Ágnes B erecz M . , G abor Ferenczy, A ndrás Muhi / Contacto : Filmalap / D uração : 111’

Acreditam numa agente de polícia que sofra de ataques de ansiedade de cada vez que se aproxima de uma cena de crime e que está de serviço permanente há mais de dez anos? De facto ninguém acredita que esta complicada detective deslindou um assassino em série. Dramas pessoais e um misterioso assassino desenvolvem-se na Budapeste actual, no meio das manifestações de uma campanha eleitoral na capital húngara anda a recuperar do seu passado histórico passado e presente. Segunda longa-metragem do realizador de “Lisa, The Fox-Fairy”, vencedor do Prémio de Melhor Filme do Fantasporto 2015. Would you believe in a policewoman who suffers from such serious panic disorders that she is afraid to get close to any crime scene and has been on permanent office duty for more than a decade? Indeed, no one believes that the troubled ex-detective has discovered a serial murder case. Personal dramas and a murder mystery unfold in present-day Budapest, where demonstrations are part of the pre-election life of a city still trying to cope with the shadows of its historical and recent past. Second feature by the director of “Lisa, The Fox Fairy”, winner of the Best Film Award in Fantasporto 2015. - 70

Károly Mészáros

Károly Ujj Mészáros é um realizador e argumentista nascido em Budapeste, Hungria, em 1968. É conhecido pelos seus filmes “Liza, a rókatündér” (2015), vencedor do Grande prémio Fantasporto 2015, “A ház” (2004) e Gumiember (2003).

Károly Ujj Mészáros was born on April 23, 1968 in Keszthely, Hungary. He is a director and writer, known for “Liza, a rókatündér” (2015), winner of Best Film Award in Fantasporto 2015, A ház (2004) and Gumiember (2003).


secção oficial / official section

orient e x press FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL ORIENT EXPRESS Competição | Competition

K U YA W E S

J ames R obin M ayo - 9 0 ’ ( P H I L I P P I N E S )

LAST SUNRISE

W E N R E N - 1 0 4 ’ ( C H I N A ) - W O R L D P R E M I è re

WAITING FOR SUN SE T SCHOOL SERVICE

C arlo C atu - 9 0 ’ ( P H I L I P P I N E S )

L ouie I gnacio - 9 0 ’ ( P H I L I P p I N E S )

T H E WI TC H : PA R T 1 – T H E S U BV E R S I O N MONSTRUM

H oon - J ong P ark - 8 2 ’ ( S O U T H K O R E A )

H uh J ong - ho - 1 0 5 ’ ( S O U T H K O R E A )

H U M A N , S PAC E , T I M E A N D H U M A N PA I N T I N G L I FE

K im K i - duk - 1 2 1 ’ ( S O U T H K O R E A )

B ijukumar D amodaran - 1 4 0 ’ ( I ndia ) - E U R O P E A N P R E M I è re

71 -


CRUZEIRO DAS 6 PONTES | 6 BRIDGES CRUISE CRUZEIROS NO DOURO VINHATEIRO | DOURO VALLEY CRUISES CITY SIGHTSEEING® BUS TUKING PEOPLE - TUK TUK TOURS RESTAURANTE CHEZ LAPIN | CHEZ LAPIN RESTAURANT PORTO RIVER HOTEL APARTMENT

- 72

DOURO ACIMA - Transportes, Turismo e Restauração, Lda. Rua dos Canastreiros, 40/42, 4050-149 Porto | Telefone: + 351 222 006 418 | reservas@douroacima.pt | www.douroacima.pt | Empresa Registada na Conservatória do Registo Comercial do Porto, Nº 5941/971120 | OMT Lic. Nº 8 | EAT Alv. Nº 28/2002 | TPRNI Alv. Nº 200321

/douroacima

ENJOY PORTO WITH US!


secção oficial / official section

P re m i è re & P anora m a FANTASPORTO 2019 – SECÇÃO OFICIAL FORA DE COMPETIÇÃO OFFICIAL SECTION OUT OF COMPETITION

All the Creatures Were Stirring David Ian McKendry, Rebekah McKendry - 80’ (EUA) - INTERNATIONAL PREMIère DECISION: LIQUIDATION Alexandr Aravin - 87’ (RUssia) Framed Marc Martínez Jordán - 80’ (SPAIN) LUST Severin Eskeland - 84’ (NORWAY) ST. AGATHA Darren Lynn Bousman - 90’ (USA) TWO TIMES YOU Salomón Askenazi - 95’ (MExico)

73 -


P R E M I è R E & P A N O R A M A

FANTASPORTO 2019 - SECÇÃO OFICIAL FORA DE COMPETIÇÃO OFFICIAL SECTION OUT OF COMPETITION

A L L T H E C R E AT U R E S W E R E S T I R R I N G

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : A ll the C reatures W ere S tirring / País : U S A / R ealização : David I an M c K endry, R ebekah M c K endry / A rgumento : David I an M c K endry, R ebekah M c K endry / A no de P rodução : 2018 / M ontagem : J eff S eidman / F otografia : C ameron C annon / I ntérpretes : Constance W u, J onathan K ite , J ocelin D onahue / M úsica : S eth Colegrove / P rodução : M organ P eter B rown , K evin K ale , J oe W icker / Contacto : J inga F ilms / D uração : 80’

David Ian McKendry, Rebekah McKendry Quando um encontro bizarro na véspera de Natal leva um casal a um

David Ian McKendry é um realizador, argumentista e produtor

estranho teatro, eles são recebidos por uma louca e temível série de

conhecido pelos seus filmes, “The Dump” (2012), realizado conjun-

histórias de Natal, protagonizadas por um conjunto de personagens

tamente com a sua mulher Rebeka McKendry, e “Found” (2014).

que fazem todas o possível para evitar as partes chatas das festividades

Dirigiu muitos videoclips. Casado desde 2003 com Rebekah

da época, desde as festas de Natal das empresas até às compras

McKendry, realizadora, argumentista e produtora que além de “The

frenéticas dos últimos minutos, até mesmo os perseguidores

Dump” (2012), acaba de filmar “Granny’s Home” (2019), que está

vingativos e os demónios imortais. Há muito a temer nesta época

em fase de pós-produção.

festiva… Com a estrela de “Crazy Rich Asians”, Constance Wu.

When an awkward date on Christmas Eve leads a couple into a strange

David Ian McKendry is a filmmaker, writer and producer known for his

theatre, they’re treated to a bizarre and frightening collection of Christmas

films “The Dump” (2012) and “Found” (2014) as well as for his work in

stories, featuring a wide ensemble of characters doing their best to avoid the

television. He is also known for his numerous music videos for GWAR

horrors of the holidays. From boring office parties and last-minute shopping,

and Municipal Waste. He is married since 2003 to Rebekah McKendry

to vengeful stalkers and immortal demons, there’s plenty out there to fear

a producer, writer and director known for “The Dump” (co-directed with

this holiday season. With star Constance Wu of “Crazy Rich Asians”.

her husband). She has just directed on her own “Granny’s Home” (2019), currently in post-production.

- 74


P R E M I è R E & P A N O R A M A

FANTASPORTO 2019 - SECÇÃO OFICIAL FORA DE COMPETIÇÃO OFFICIAL SECTION OUT OF COMPETITION

D E C I S I O N : L I Q U I D AT I O N

FICHA TÉCNIC A // Título original: Reshenie o likvidatsii / País: Rússia / Realização: Alexandr Aravin / Argumento: Pavel Pavlov, Aleksey Buzin / Ano de Produção: 2018 / Montagem: Alexandr Aravin / Fotografia: Alik Tagirov / Intérpretes: Igor Petrenko, Ayub T singiev, Aleksey Vertkov / Música: Y uri P otayenko / Produção: K aren Shakhnazarov / Contacto: Mosfilm / Duração: 87 ’

O cruel Bazgaev, responsável por ataques terroristas que provocaram centenas de mortes, incluindo de crianças, planeia novas acções, mas um grupo de agentes de contra-terrorismo é incumbido de o descobrir e de destruir a sua rede terrorista. Baseado em factos reais. Depois do ataque à escola de Beslan em que morreram centenas de crianças, o que aconteceu ao comando muçulmano que foi

Alexandr Aravin

Nascido em Moscovo em 1958, Alexandr Aravin é um realizador e argumentista russo conhecido no seu país pelo seu longo currículo como realizador de séries de TV de acção. Esta é a sua quinta longa-metragem.

responsável pela tragédia? Numa guerra sem tréguas, os serviços secretos russos tentam matar o sanguinário chefe da guerrilha e saber qual o passo seguinte. Produzido pelo conhecido realizador Karen Shaknazarov. The ruthless extremist Bazgaev responsible for terrorist attacks which lead to deaths of hundreds of civilians, among them school children, is planning new actions. A group of security officers is to track and

Born in 1958 in Moscow, Alexandr Aravin is a Russian director and writer known in his country for his work as a director of many action TV series. This is his fifth feature film.

destroy his terrorist net. Based on true events. After the attack to the school in Beslan where hundreds of children died, what happened to the Muslim commando responsible for the tragedy? In a heartless war, the Russian secret services try to kill the murderous captain of the guerrilla and to know his next step. Produced by the well known director Karen Shaknazarov. 75 -


P R E M I è R E & P A N O R A M A

FANTASPORTO 2019 - SECÇÃO OFICIAL FORA DE COMPETIÇÃO OFFICIAL SECTION OUT OF COMPETITION

F ramed

FICHA TÉCNICA// Título original: Framed / País: Espanha / Realização: Marc Martínez Jordán / Argumento: Jaume Cuspinera , Marc Martínez Jordán (original) / Ano de Produção: 2018 / Montagem: Marc Martínez Jordán, Raimon Valls / Fotografia: Yuse Riera / Intérpretes: Daniel Horvath, Àlex Maruny, Carlus Fàbrega / Música: Jordi Dalmau / Produção: Marc Carreté, David Cebrián, Carles Herrera , Pau Pernia / Contacto: Jinga Films / Duração: 80’

Marc Martínez Jordán Um grupo de jovens é atacado por três indivíduos num quadro de jogos cruéis e torturas que serão transmitidas pela internet em live streaming. As redes sociais dominam o mundo. “Framed” é o nome de uma aplicação

Marc Martínez Jordán é um argumentista e realizador conhecido pelos seus filmes “Caradecaballo” (2015) e “Timothy” (2013).

de “streaming” que permite ver tudo sem censura. Onde está o limite? Todos parecem dispostos a ir o mais longe possível. Um grupo de jovens diverte-se. Depressa vão entrar num jogo de vida ou morte. Produzido por Marc Carreté, este filme venceu o Prémio do Juri no Anatomy Crime and Horror Film Festival e Best Horror Feature no Festival do Arizona. A group of young people is attacked by three individuals. Cruel games and tortures will be broadcast in live streaming. The social media dominate the world. “Framed” is the name of a streaming application that allows indiscriminate viewing without any kind of censorship. Where is the limit? Everybody is willing to go as far as possible. A group of young people is having fun. Soon, they find themselves is a game of life or death. Produced by Marc Carreté, this film won the Jury’s award at the Anatomy Crime and Horror Film Festival and Best Horror Feature at the Arizona Film Festival. - 76

Marc Martínez Jordán is a writer and director, known for “Caradecaballo” (2015), “Framed” (2017) and “Timothy” (2013).


P R E M I è R E & P A N O R A M A

FANTASPORTO 2019 - SECÇÃO OFICIAL FORA DE COMPETIÇÃO OFFICIAL SECTION OUT OF COMPETITION

LUST

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : Lyst / País : N oruega / R ealização : S everin E skeland / A rgumento : S everin E skeland / A no de P rodução : 2 0 1 7 / M ontagem : S everin E skeland / F otografia : S everin E skeland , K ai R oger M elkevik / I ntérpretes : M agdalena F rom D elis , S ondre K rogtoft L arsen , D amian G allagher / M úsica : M agne S teinsvoll / P rodução : S everin E skeland , R einert H orneland , A drian N ilsen , J immi S alomonsen / C ontacto : J inga F ilms / D uração : 8 4 ’

Severin Eskeland

Uma famosa escritora de romances policiais torna-se ela própria em vítima dos ataques de um leitor e fã enlouquecido. Conseguiu isolar-se no seu apartamento, tentando prosseguir a sua vida quando vive uma série de eventos cada vez mais estranhos que a leva, tanto a ela como também à sua psiquiatra, a perguntar-se onde acaba a realidade e começa a fantasia. Não tarda a aperceber-se que o seu perseguidor voltou ao ataque. Mas será mesmo verdade, ou será a sua imaginação?

Severin Eskeland é um realizador, actor, argumentista e produtor norueguês conhecido pela sua longa-metragem “Snarveien” (2009), assim como pelas 17 curtas-metragens que filmou nos últimos 15 anos.

A famous crime writer becomes a victim herself after a crazed fan brutally attacks her. She has now isolated herself in her apartment trying to cope and get on with her life, but when she starts to experience more and more strange events. Not only her psychiatrist, but she also starts to question where reality ends, and fantasy takes over. It doesn’t take long before she is convinced that her attacker is back stalking her, but is everything just in her imagination?

Severin Eskeland is a Norwegian director, actor, writer and producer known for his previous feature film “Snarveien” (2009) as well as for the 17 shorts he directed in the last 15 years.

77 -


P R E M I è R E & P A N O R A M A

FANTASPORTO 2019 - SECÇÃO OFICIAL FORA DE COMPETIÇÃO OFFICIAL SECTION OUT OF COMPETITION

S T . A G AT H A

FICHA TÉCNIC A // Título original: S t. Agatha / País: EUA / Realização: Darren Lynn Bousman / Argumento: Andy Demetrio, Shaun Fletcher / Ano de Produção: 2018 / Montagem: Patrick Perry, Gerhardt Slawitschka , Brian J. Smith / Fotografia: Joseph White / Intérpretes: Sabrina Kern , C arolyn Hennesy, Courtney Halverson / Música: M ark Sayfritz / Produção: Tara Ansley, Kimberly Bedrin , Philip Bedrin , Andy Demetrio / Contacto: Octane Entertainment / Duração: 90’

Darren Lynn Bousman

- 78

O enredo desenrola-se nos anos 50, numa pequena cidade do estado americano da Geórgia, onde uma mulher grávida, Agatha, procura refúgio num convento, que parece ser o lugar perfeito para ter a criança. Mas depressa a instituição revela uma camada obscura profunda, cheia de segredos escondidos. Todos os recursos de força mental de Agatha são testados nas duras experiências que tem que enfrentar quando descobre a realidade doentia e perversa do convento e das estranhas pessoas que o habitam.

Darren Lynn Bousman nasceu em 1979 em Overland Park, Kansas, EUA. É um realizador, actor, argumentista e produtor conhecido pelos seus filmes Saw II A Experiência do Medo (2005), Repo! A Ópera Genética (2008) e Matadouro (2016), entre outros. É casado com a actriz e produtora Laura Bousman desde 2009.

Set in the 1950s in small-town Georgia, a pregnant young woman named Agatha seeks refuge in a convent. What first starts out as the perfect place to have a child turns into a dark layer where silence is forced, ghastly secrets are masked, and every bit of will power Agatha has is tested as she learns the sick and twisted truth of the convent and the odd people that lurk inside its halls.

Darren Lynn Bousman was born on January 11, 1979 in Overland Park, Kansas, USA. He is a director, actor, writer and producer, known for his films, namely Saw II (2005), Repo! Genetic Opera (2008) and Abbatoir (2016). He is married to actress and producer Laura Bousman since January 2, 2009.


P R E M I è R E & P A N O R A M A

FANTASPORTO 2019 - SECÇÃO OFICIAL FORA DE COMPETIÇÃO OFFICIAL SECTION OUT OF COMPETITION

T WO T I M E S YO U

F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : D os V eces T ú / País : M éxico / R ealização : S alomón A skenazi / A rgumento : S alomón A skenazi / A no de P rodução : 201 8 / M ontagem : J orge G arcía / F otografia : B eto C asillas / I ntérpretes : M elissa B arrera , A nahí Dávila , Daniel A dissi / M úsica : Daniel A dissi , S ebastián Z unino / P rodução : S alomón A skenazi , M oisés A skenazi , A braham A skenazi , A arón A badi / C ontacto : O ne - E yed F ilms / D uração : 9 5’

Salomón Askenazi

As amigas Tania e Daniela trocam de maridos na brincadeira durante uma festa de casamento, mas um acidente fatal criará novos e estranhos relacionamentos.

Salomón Askenazi é um realizador, produtor e argumentista nascido na Cidade do México, em 1985. É um dos fundadores da Fosforescente, companhia de produção cinematográfica. O seu primeiro filme, “Ocean Blues”, foi feito com um investimento de apenas 20 mil dólares e foi exibido em dez festivais de cinema, tendo ganho o prémio Melhor Realizador no Festival de Cine de Monteria, na Colômbia. Este é o seu segundo filme como realizador.

Tania and Daniela exchange husbands during a wedding just for fun, but a fatal accident will create new, strange relationships.

Salomón Askenazi is a writer, producer and director from Mexico City (born February 1st, 1985). He is one of the founders of the production company “Fosforescente”. His first feature “Ocean Blues” was made with only $20,000 USD and played in ten Film Festivals and won best director at Festival de Cine De Monteria in Colombia. “Dos Veces Tú” (2018) is his second movie as a director. 79 -


37TH BRUSSELS INTERNATIONAL FANTASY, FANTASTIC, THRILLER AND SCIENCE FICTION FILM FESTIVAL

9  21 April

2019

BOZAR

© BIFFF & David P

BRUSSELS

AVEC LE SOUTIEN DE LA

- 80

BIFFF.NET


secção oficial / official section

P R ÉM I O C I N EMA P O R T UGU Ê S LONGAS-METRAGENS FEATURE FILMs THE HEAD HUNTER

Jordan Downey - 72’ (EUA/Port) - CF/PCP - Horror

CURTAS-METRAGENS SHORT FILMs A MINHA IMAGEM FELIZ BLUEBIRD

A. Sant’Anna, C. Fernandes, G. Veloso, J. Lage, J. Mendes (Port) - UTAD - WORLD PREMIÈRE

ENTRETONS EXPANDIDO DOGMA EVA

Tiago Pimentel - 9’ (Port) - WORLD PREMIÈRE

LUÍS MIRANDA - 4’ 41’’ (PORT) - WORLD PREMIÈre

GUILHERME DESSA - 13’ 54’’ (PORT) - WORLD PREMIÈre

Bernardo Lopes - 14’56’’ (Port) - WORLD PREMIÈRE

SUMMERFEST METADE

Maria Hespanhol - 8’ 32’’ (Port)

Hugo Neves, Filipe Teixeira, António Riboira, Vasco Gonçalves - 5’ (Port) - UTAD - WORLD PREMIÈRE

A ERA DAS OVELHAS DIG ANOTHER GRAVE MAGISTER

Eva Mendes, Joana de Sousa, Sara Augusto - 5’ 38’’ (Port) - animação - EUROPEAN PREMIÈRE Francisco MORAIS, Miguel PINTO - 12’56’’ (Port) - WORLD PREMIÈRE

GUSTAVO DOS SANTOS - 20’ (Port) - WORLD PREMIÈRE

MYSTERIES OF THE WILD FIDDLER

Rui Veiga - 10’34’’ (Port) - animação - WORLD PREMIÈRE

Pedro Melo - 8’54’’ (Port) - WORLD PREMIÈRE

O CAMINHO DE SANTIAGO NO ALTO MINHO after party

Martin Dale - 20’53’’ (Port) - WORLD PREMIÈRE

Pedro Santasmarinas - 6’28’’ (Port) - WORLD PREMIÈRE

81 -


P R ÉM I O D E P O R T U G U Ê S

C I N E M A

THE HEAD HUNTER F I C H A T É C N I C A // T ítulo original : T he H ead H unter / País : E U A / P ort / R ealização : J ordan D owney / A rgumento : K evin S tewart, J ordan D owney / A no de P rodução : 2 0 1 8 / M ontagem : J ordan D owney / F otografia : J ordan D owney / I ntérpretes : C hristopher R ygh , C ora K aufman / P rodução : J ordan D owney /

FANTASPORTO 2019 • PORTUGUESE CINEMA - BEST FILM

SUMMERFEST F icha técnica // P aís : P ortugal / R ealização : M aria H espanhol / A rgumento : M aria H espanhol / M ontagem : M aria H espanhol , T elmo R omão / F otografia : M iguel R obalo / A ctores : A lba B aptista , F ernando P ires / A no de P rodução : 2 0 1 8 / D uração : 8 ’ 5 2 ’ ’ / C ontacto : internacional @ agenciafreak . com / G énero : drama

C ontacto : V ertical E ntertainment / D uração : 7 2 ’

METADE A MINHA IMAGEM FELIZ

F icha técnica // P aís : P ortugal / R ealização : H ugo N eves , F ilipe T eixeira ,

F icha técnica // P aís : P ortugal / R ealização :

A ntónio R iboira , V asco G onçalves /

T iago P imentel / A rgumento : T iago P imentel /

A rgumento : H ugo N eves , F ilipe T eixeira ,

M ontagem : T iago P imentel / F otografia :

A ntónio R iboira , V asco G onçalves ,

T iago P imentel / A ctores : V ioleta P imentel /

baseado em “ M etade ” de O swaldo

A no de P rodução : 2 0 1 8 / D uração : 9 ’ /

M ontenegro / M ontagem : H ugo N eves ,

C ontacto : tiagovox @ gmail . com /

F ilipe T eixeira / A ctores : A ntónio R iboira ,

G énero : D rama - W O R L D P R E M I È R E

A lexandra P aulo , V asco G onçalves , P edro L amares ( voz ) / A no de P rodução : 2 0 1 8 / D uração : 5 ’ / C ontacto : filmes @ utad . pt /

BLUEBIRD F icha técnica // P aís : P ortugal / R ealização : A . S ant ’A nna , C . F ernandes , G . V eloso ,

G énero : drama - W O R L D P R E M I È R E

A ERA DAS OVELHAS

J . L age , J . M endes / A rgumento : A . S ant ’A nna , C . F ernandes , G . V eloso , J . L age , J . M endes /

F icha técnica // P aís : P ortugal / R ealização :

A ctores : A . S ant ’A nna , G . V eloso /

E va M endes , J oana de R osa , S ara A ugusto /

A no de P rodução : 2 0 1 8 / D uração : 6 ’ /

A rgumento : E va M endes / M ontagem :

C ontacto : filmes @ utad . pt / G énero :

A na A lmeida / F otografia : J oana de R osa /

drama , fantástico - W O R L D P R E M I È R E

A no de P rodução : 2 0 1 8 / D uração : 5 ’ / C ontacto : josepedrolopes @ anexo 8 2 . com / G énero : animação , fantástico

EVA F icha técnica // P aís : P ortugal /

MAGISTER

R ealização : B ernardo L opes / A rgumento : B ernardo L opes / M ontagem : C ésar S antos /

F icha técnica // P aís : P ortugal / R ealização :

F otografia : P edro A rial /

G ustavo dos S antos / M ontagem : J oão C osta /

A ctores : A na V ilaça , J osé P imentão /

F otografia : G ustavo dos S antos , J úlio

A no de P rodução : 2 0 1 8 / D uração : 1 4 ’ 5 2 ’ ’ /

F ilipe C ardoso / A no de P rodução : 2 0 1 8 /

C ontacto : escribanosolera @ mac . com /

D uração : 1 9 ’ 5 8 ’ ’ / C ontacto : glpsantos @

G énero : drama - W O R L D P R E M I È R E

gmail . com / G énero : documentário - WORLD PREMIÈRE

- 82


P R ÉM I O D E P O R T U G U Ê S

C I N E M A

FANTASPORTO 2018 • melhor CURTA-METRAGEM PORTUGUESE CINEMA - BEST SHORT FILM

AFTER PARTY

DOGMA

F icha técnica // P aís : P ortugal /

F icha técnica // P aís : P ortugal /

R ealização : P edro S antasmarinas /

R ealização : G uilherme D essa /

A rgumento : J osé P edro L opes /

A rgumento : G uilherme D essa /

M ontagem : J oana V az / F otografia :

M ontagem : C ristóvão C osta /

J oana D uro / A ctores : T eresa A rcanjo /

F otografia : J oão P edro A zevedo /

A no de P rodução : 2 0 1 8 / D uração : 6 ’ 2 8 ’ ’ /

A ctores : J oão N unes M onteiro , P edro

C ontacto : josepedrolopes @ anexo 8 2 /

R o q uete , I nês C ayatte , S antiago A ndré ,

G énero : terror - W O R L D P R E M I È R E

R omi S oares / A no de P rodução : 2 0 1 8 / D uração : 1 3 ’ 5 4 ’ ’ / C ontacto : dessa . guilherme @ gmail . com /

DIG ANOTHER GRAVE F icha técnica // P aís : I nglaterra / P ortugal / R ealização : F rancisco M orais ,

G énero : drama - E U R O P E A N P R E M I È R E

ENTRETONS EXPANDIDO

M iguel P into / A rgumento : F rancisco M orais , M iguel P into / M ontagem :

F icha técnica // P aís : P ortugal / R ealização :

M iguel P into / F otografia : J oão L . R ibeiro /

L uís M iranda / A rgumento : L uís M iranda /

A no de P rodução : 2 0 1 8 / D uração : 1 2 ’ 5 8 ’ ’ /

M ontagem : L uis M iranda / F otografia : L uís

C ontacto : francisco . f 3 m @ gmail . com /

M iranda / A no de P rodução : 2 0 1 8 / D uração :

G énero : thriller - W O R L D P R E M I È R E

4 ’4 1 ’ ’ / C ontacto : mirandafilmes @ gmail . com / G énero : E xperimental - W O R L D P R E M I È R E

MYSTERIES OF THE WILD F icha técnica // P aís : P ortugal /

O CAMINHO DE SANTIAGO NO ALTO MINHO

R ealização : R ui V eiga / A rgumento : R ui V eiga / M ontagem : A ntónio

F icha técnica // P aís : P ortugal / R ealização :

F orte , R ui V eiga , M iguel V. S antos /

M artin D ale / A rgumento : M artin D ale /

F otografia : M iguel M anso , J osé R ato /

M ontagem : M artin D ale / F otografia :

A no de P rodução : 2 0 1 8 /

M artin D ale , D iogo C osta ,

D uração : 1 0 ’ 3 4 ’ ’ /

N orberto V alente / A no de P rodução : 2 0 1 8 /

C ontacto : droid . festivals @ gmail . com /

D uração : 2 0 ’ 5 3 ’ ’ / C ontacto : formigueiro @

G énero : F antástico animação

mail . telepac . pt / G énero : documental

- WORLD PREMIèRE

- WORLD PREMIÈRE

FIDDLER F icha técnica // P aís : P ortugal / R ealização : P edro M elo / A rgumento : P edro M elo / M ontagem : P edro M elo / F otografia : P edro M elo / A ctores : T ânia A ndrade / A no de P rodução : 2 0 1 8 / D uração : 8 ’ 5 4 ’ ’ / C ontacto : pedrohvmelo @ gmail . com / G énero : terror , W O R L D P R E M I È R E

83 -


P R ÉM I O D E P O R T U G U Ê S

C I N E M A

FANTASPORTO 2018 - MELHOR ESCOLA DE CINEMA E AUDIOVISUAL PORTUGUESE CINEMA - BEST SCHOOL

UNIVERSIDADE

UNIVERSIDADE DE

ESCOLA SUPERIOR

DA BEIRA INTERIOR

TRÁS-OS-MONTES

DE MEDIA ARTES E DESIGN

E ALTO DOURO Um Marco No Futebol • José Caetano - 10’

Estranho Amor • João Silva Santos - 13’ 38’

Eikasia • Francisco Morais e Miguel Pinto

20.06.2018 • Daniel Silva, Filipe Mendonça,

Sleep Tight • João Ribeiro, Miguel Silva,

- 24’29’

Nelson Sousa, Tiago Faria - 7’

Rafael Garcia - 4’ 2’’

Metade • Hugo Neves, Filipe Teixeira,

Às Vezes Sou Pessoa às Vezes Sou

António Riboira, Vasco Gonçalves - 5’

Dinossauro • Rosana Soares - 14’20’’

UNIVERSIDADE DO MINHO

107 • Micael Liberato, David Fonseca - 6’

Memoriam • Andreia Pereira, Rita Manso

O Som Dos Sineiros • Vanessa Cortez

Bluebird • Amanda Sant’Anna, Carlos

- 6’56’’

e Isabella Masiero - 11’33’’

Fernandes, Gonçalo Veloso, João Lage,

[Awaken] • Cristiano Maciel, Diogo Bastos,

João Mendes - 6’

INSTITUTO PORTUGUÊS DE FOTOGRAFIA

Joana Soares e Rita Almeida - 3’15”

Faísca 0 Justes • Amanda Sant’Anna,

Mergulho No Cávado • Ana Maria Dinis,

Carlos Fernandes, Gonçalo Veloso, João Lage,

Filipa Castro Gomes, Inês Lopes,

João Mendes - 11’

Mónica Sampaio - 3’ 31’’ Castigo Da Idade • Cátia Moura,

Jogo de Memórias/Saudade •

UNIVERSIDADE DA MADEIRA

Andreia Matos - 2’9’’ Nica • António Almeida - 4’5’’

Lara Varanda, Mariana Duarte, Sara Cunha, Vanda Elias - 3’

Impius • Leandro Silva - 9’41’’

Nostalgia • Catarina Dessa - 2’ 54’’

Shinigami • Diana Alves, Inês Paredes,

Mar do Interior • Daniel Cassaca - 8’32’’

Sem Cor • Clara Araújo - 3’52’’

Márcia Fernandes, Marta Fernandes

A Maldição • Duarte Paulini - 8’ 38’’

Prelúdio • Diana Sá, Hernâni Sousa - 1’

e Susana Nevada - 8’ 53’’

Retaliação • André Marujo - 9’44’’

Self-Destruction • Micael Afonso - 4’

EPI/ETIC (Lisboa)

Sara Ferreira - 4’ 07’’

Ruas • Cristiano Maciel, Diogo Rodrigues

e Francisco Sousa - 3’ 01’’

Sonho. Não sei Quem Sou •

Vítima Das Circunstâncias • Sofia

Mind’s Limits • Susana Meneses - 2’44’’

Summavielle - 3’ 41’’

Sem Saída • André Rodrigues - 10’

UNIVERSIDADE CATÓLICA

Colapso • Carolina Lourenço - 19’

Terra Ardida • Francisco Romão - 12’

DO PORTO ESCOLA SUPERIOR Bruma • Sofia Cachim, Gabriel Peixoto,

ARTÍSTICA DO PORTO

Mónica Correia, Daniela Santos - 6’04’’

- 84

SamSara • Ana Silva - 4’14’’

Dentro • João Faria - 13’46’’

No Fim do Mar • João Monteiro - 15’

Mundo na Mão • Francisca Magalhães,

Rorschach • André Moreira - 7’ 59’’

Joana Tato Borges, Maria Canela - 8’ 48’’

Cinzas • Célia Fraga - 15’ 1’’

Na Sombra • Miguel Alves - 14’21’’

Dream Girl • Carlos Real - 3’ 20’’

Cam #1 • Tomás Pedro, Pedro Sardinha - 1’ 4’’


R

E

T

R

O

S

P

E

C

T

I

V

A

HUNGARIAN FOCUS

Uma presença constante há alguns anos no Fantasporto, a cinematografia da Hungria tem sido justamente premiada no festival, não só pelo seu elevado valor de produção num esforço que releva o interesse do país pelo cinema, mas sobretudo pela qualidade intrínseca e originalidade dos filmes enviados para seleção.

Muitos filmes foram premiados ao longo dos anos. Lembremos aqui apenas “Liza, The Fox Fairy” de Károly Mészáros que venceu o Grande Prémio do Fantasporto em 2015 e que volta este ano com “X-the eXploited”. Esta colaboração só é possível graças ao esforço do organismo oficial do Cinema Húngaro, Magyar Nemzeti Filmalap ZRT e, muito especialmente, da Márta Bényei, do Departamento de Festivais.

A constant presence in Fantasporto, Hungarian films havebeen regularly awarded in the festival, not only for their high production values, an evidence of the interest of that country for the cinema, but also for their quality and great level of originality. Of the awarded films in Fantasporto, we would like to remind you an example only, “Liza, The Fox Fairy” by Károly Mészáros, winner of the Best Film Award in 2015, this year returning with “X-the eXploited”. This cooperation has been possible along the years thanks to the effort of the national Hungarian Film Office, Magyar Nemzeti Filmalap ZRT and, most especially, thanks to Márta Bényei, of the Festivals Department.

85 -


Bad Poems

His Master’s Voice

Gábor Reisz - 97’ (Hung) P&P - 2018 - Comedy, Drama

Gyorgy Palfi - 110’ (Hungria) CF - Drama/Ficção científica

Tamás, de 33 anos, está de coração partido depois da namorada Ana, que ganhou uma bolsa de estudos para Paris, o ter abandonado. Caindo numa espiral de recriminação, Tamás inicia uma viagem pelo seu passado e chega à conclusão de que o amor só existe quando está praticamente no fim. Com 4 prémios no Festival de Turim (Prémio Especial do Juri, Prémio Argumento, Prémio Scuola Holden, Prémio Avanti do Juri para Melhor Filme).

Baseado numa história de Stanislaw Lem (Solaris), o filme traça o percurso de Peter em busca do seu pai cientista que abandonou a família no anos 70, no período da Hungria comunista. Reconhecendo-o num documentário antigo, Peter viaja para a América. O trabalho do pai está, afinal, relacionado com eventos misteriosos no passado, trazendo à luz o facto de que, afinal, o universo não está mudo e que não estamos sós. Uma história de ficção - científica vinda do conhecido realizador de “Taxidermia”, Prémio do Público

33 year old Tamás is heartbroken, after his girlfriend Ann, who is on a

do Fantasporto 2007.

scholarship in Paris, breaks up with him. While wallowing in self-pity, Tamás takes a trip down memory to figure out if love only exists when it’s

Based on a story by Stanislaw Lem (Solaris), the story of Peter and his

practically gone. This feature won four awards at the Turin Film festival (

scientist father who deserted his family in the 70’s during Communist

Special Award of the jury, Best Screenplay, Scuola Award and Avanti

Hungary. Having recognised him in an old documentary, Peter travels to

Award for Best Feature.

America. His father’s work is also related to mysterious events in the past. It brought light to the fact that the mute universe has spoken and we are not alone. An intriguing sci-fi story from the well-known director of “Taxidermia”, Audience Award in Fantasporto 2007.

Open

Orsi Nagypál - 90’ (Hung) P&P - 2018 - Comedy, Drama, Romance X - The eXploited

Tragicomédia sobre relacionamento de um casal normal que se aventura nas emoções confusas da não-monogamia. Primeira longa-metragem da realizadora Orsi Nagypál, depois de algumas curtas-metragens e de realizar episódios em 3 séries de TV.

Károly Mészáros - 111’ (Hungria) SR - Thriller

Relationship dramedy about an everyday couple adventuring through

Hungria contemporânea. Parece que ela não tem hipóteses de des-

Uma mulher-polícia tem ataques de pânico graves. Por outro lado, vai ter de lidar com o que ela pensa que é a maior conspiração na

the confusing thrills of non-monogamy. First feature by female director

vendar o sangrento mistério. Segunda longa-metragem do realizador

Orsi Nagypál, after filming several shorts and directing episodes on three

de “Lisa, The Fox-Fairy”, vencedor do Prémio de Melhor Filme do

TV series.

Fantasporto 2015. A police woman with serious panic disorders. And there is the biggest conspiracy in contemporary Hungary. She seems to have no chances at

Kills on Wheels

Attila Till - 93’ (Hung) P&P - 2016 - Action, Comedy, Drama Dois adolescentes paraplégicos procuram uma razão para viver e aliam-se a um assassino a soldo em cadeira de rodas. Filme vencedor do Prémio Novos Realizadores do Festival de Chicago e do Prémio de Melhor Actor no Festival de Tessalónica. Two disabled teenagers look for a reason to live, team up with a wheelchaired hitman. Winner New Directors competition in the Chicago Film Festival and Best Actor at Thessaloniki Film Festival.

- 86

all sat discovering the bloody mystery. Second feature by the director of “Lisa, The Fox Fairy”, winner of the Best Film Award in Fantasporto 2015.


Hungarian National Film Fund - supporting the New Generation of Hungarian filmmakers The mission of the Hungarian National Film Fund, in operation since September 2011, is to contribute to the production

many reasons for how we live today. As some elements of our completely fictional story rooted in real events of the past 40 years. We wanted to make an emotional film about heroes. Heroes we miss, heroes for humanity will always be needed” said Károly Ujj-Mészáros, who will come back again to present his film personally to the Fantasporto audience. http://mnf.hu/en/film/x

of Hungarian films and coproductions that provide art and entertainment for moviegoers and bring significant success both domestically and on an international level.

The Fund provides financial and professional support for script development, pre-production and production of full -length feature films, documentaries and animated movies for theatrical release. Graduation and diploma films are also supported, by providing financial and in-kind support to universities specialized in film studies. Since 2011, more than 80 movies were produced with the support of the Fund, including Karlovy Vary Crystal Globe winner The Notebook (Janos Szasz), Cannes Grand Prix, Oscar and Golden Globe winner Son of Saul of Saul (Laszlo Nemes) and Berlinale Golden Bear winner On Body and Soul (Ildiko Enyedi). Fantasporto is the Film Festival that is the recorder of showing the most Hungarian films in Portugal, and we are very proud to have been present practically every year with our films in Oporto since 2005, winning practically all kind of possible Awards 12 times. Over the course of his works, György Pálfi has built a solid reputation for himself based on originality and talent. The winner of the European Film Academy’s Discovery Award with Hukkle in 2002, Pálfi went on to stun audiences all over the world with Taxidermia, the 2007 Fantasporto Audience Award winner. We are proud to present Pálfi’s latest feature, His Master’s Voice, based on Stanislaw Lem’s cult novel published in 1968 in the fantasy competition this year. In a typically bold fashion, the director,w ho will present his film personally to the Oporto audience, links the universe and family in this fantastic, uncategorizable drama. http://mnf.hu/en/film/his-masters-voice 2015 Fantasporto Grand Prix winner Károly Ujj-Mészáros’ (Liza, the Fox-Fairy) second feature, X - The eXploited is a dark crime thriller set in contemporary Budapest. “A heart -breaking personal drama and an exciting investigation give an excuse to describe contemporary Hungary in multiple layers and ways. The unsettled heritage from the communist past that still haunts the nations of our region gives

Having risen to fame with For Some Inexplicable Reason revealed at Karlovy Vary in 2014, Special Jury Prize and Audience Award at Turin, Best Director Award at Sofia and a surprise box-office hit in Hungary - Gábor Reisz’ second feature, Bad Poems, was developed at the Festival de Cannes’ Residence program. 33-years old Tamás Merthner is heartbroken, after his girlfriend Anna, who is on a scholarship in Paris, breaks up with him. While wallowing in self -pity, Tamás takes a trip down memory lane to figure out if love only exists when it’s practically gone. As he’s trying to pick up the pieces, he begins to realize what makes this current society so confused, which gives us a highly subjective view of Hungary’s present. http://mnf.hu/en/film/bad-poems Relationship dramedy, Open is Orsi Nagypal’s debut feature. The director trained at the London Film School, causing a stir with her short films, such as Cold Shower (in competition at Clermont-Ferrand in 2011) and Roundabout (Sarajevo Award winner in 2012), selected for the Berlinale Talents, and having already helmed several TV series, including the Hungarian version of In Treatment for HBO. Open is a sexual dramedy about the impossibility of monogamy, its alternatives - and the impossibility of those as well. http://mnf.hu/en/film/open Kills on Wheels, a critical and festival hit that has received more than 23 awards internationally, but has never been shown in Portugal yet, is an action-packed dark comedy thriller featuring wheelchair-bound assassins. Attila Till’s second feature had its world premiere at Karlovy Vary and won the Golden Alexander at the Thessaloniki Film festival in 2016. Among other international accolades, Kills on Wheels also won the Roger Ebert Award at the Chicago IFF where the Jury commended the film as “genre-mashing,” “highly entertaining” and “distinguished by the equanimity with which it treats its protagonists, who are rarely seen on the silver screen.” “I was inspired after meeting several people in wheelchairs while I was volunteering with the disabled. It was crucial to me to make a movie about disabled people where they aren’t played by actors and have the opportunity to act themselves and be the real heroes,” said writer-director Attila Till. http://mnf.hu/en/film/kills-on-wheels 87 -


R

E

T

R

O

S

P

E

C

T

I

V

A

THE CHANGING FACE OF , FEMININITY IN THE 60 S TAIWAN

Nos anos 60, os filmes “taiyupian” ou filmes em taiwanês, estavam na berra. Incluíam uma variedade de imagens de mulheres: a delicada e vulnerável Miss Deer, as intrépidas guerreiras errantes, a dona de um clube nocturno que procura a sobrevivência, as irmãs adoráveis, a mulher promíscua da cidade.

Esta seleção de filmes ilustra como os filmes “taiyupian” eram influenciados pela combinação dos estilos dos filmes internacionais com as histórias locais. Há também um foco em três filmes de Lin Tuan-Chiu. Lin deu fortes personalidades às suas personagens femininas com a sua linguagem elegante e o seu estilo narrativo. Também pôs em prática nos seus filmes os seus ideais de reforma social do ponto de vista de um intelectual, dando resposta ou criticando a sociedade de Taiwan através das suas criações. Note-se que os filmes de Lin Tuan-Chiu são apresentados pela primeira vez no Fantasporto em International Première, ou seja, nunca tinham sido apresentados fora de Taiwan. In the 1960’s, commercial “Taiyupian” or films in Taiwanese - language films, were all the rage. They included a variety of female images: the delicate and vulnerable Miss Deer, the valiant knight-errants, the struggling night club hostess, the loving sisters and the promiscuous metropolitan woman. This selection illustrates how - 88

“Taiyupian” was driven by the combining of international film styles with local stories. There is also a focus on three of director Lin TuanChiu’s films. Lin gave richer personalities to female characters through his elegant film language and storytelling. He also executed his ideals of social reform from an intellectual’s stance, making criticisms and responses to Taiwan’s society through his creations. Notice that Lin TuanChiu’s films are screened in Fantasporto in International Première, that meaning that they had never been presented outside Taiwan.


FILMES | FILMS

The Fantasy of the Deer Warrior

May 13th, Night of Sorrow

Ying Chang - 87’ - 1961 - Taiwan

Lin Tuan-Chiu - 97’ - 1965 - Taiwan

A paz na floresta é perturbada pelo ataque de uma alcateia de lobos.

Depois da morte da mãe, Siok-Hui canta num clube nocturno para sustentar a irmã, Siok-Tashing, mas a sua irmã imatura não aprova a sua profissão. Quando a irmã mais nova começa a trabalhar numa firma de produtos farmacêuticos, interessa-se pelo seu colega Bun-Tin. Mas desconhece que Bun-Tin se apaixonou desesperadamente pela sua irmã.

Infelizmente o herói da floresta, Sika Deer, não está por perto. Uncle Deer vem ajudar mas é morto ao fazê-lo. Entretanto, Foxy que é ciumento da popularidade de Miss Deer, engana-a e fá-la acreditar que o seu amor, Sika Deer, está morto Peace in the forest is suddenly disrupted by attacking wolves. Unfortunately, the forest’s hero, Sika Deer is not around. Uncle Deer comes to

After the death of their mother, Siok-Hui sings in a night-club to support

the rescue but sacrifices himself to do so. Meanwhile, Foxy is jealous of

her sister Siok-Tashing, but her immature sister looks down on her occu-

the popular Miss Deer and tricks her into believing that her lover, Sika

pation. The younger sister begins to work in a pharmaceutical company

Deer, is dead.

where she has a crush on her colleague Bun-Pin. But little does she know that Bun-Pin has fallen passionately in love with her sister.

Vengeance of the Phoenix Sisters

Chen Hung-Min - 87’ - 1968 - Taiwan

Six Suspects

Lin Tuan-Chiu - 108’ - 1965 - Taiwan

Depois dos bandidos matarem o antigo xerife e a sua mulher, uma criada leva as três filhas destes para lugar seguro. Mas crescerão separadas. Quinze anos mais tarde, cada uma delas procura vingança.

Tenn Kong-Hui é um detective particular que usa o passado obscuro

A mais velha, Xiufeng, disfarça-se de homem, fazendo actos valo-

dos seus clientes para os chantagear. Tai-Giok é a secretária do pre-

rosos enquanto procura os bandidos. Entretanto, encontra as irmãs,

sidente de uma companhia do aço e uma mulher perigosa. Quando

Quinfeng e Zhifeng.

ela e Tenn Kong-Hui se separam, ele começa a reunir provas contra ela. Um dia, Tenn Kong-Hui é encontrado morto no seu aparta-

After bandits kill a former sheriff and his wife, a servant carries their

mento. Há cinco suspeitos mas todos têm álibis. Quando a polícia

three daughters to safety, but they grow up apart. Fifteen years later,

parece estar num beco sem saída, um sexto suspeito aparece.

each girl sets out to seek revenge. Eldest sister Xiufeng disguises herself as a man, performing acts of chivalry as she seeks out the bandits. Along the way, she runs across her sisters, Qingfeng and Zhifeng.

Tenn Kong-Hui is a private detective who uses people’s shady pasts to blackmail them. Tai - Giok is a secretary to a steel company’s chairman and a dangerous character. When she and Tenn Kong -Hui break up, he begins collecting evidence against her. One day, Tenn Kong-Hui is found dead in his apartment. There are five suspects but all have alibis. Just

The Husband’s Secret

Lin Tuan-Chiu - 102’ - 1960 - Taiwan

when the police seem to have hit a dead end, a sixth suspect emerges.

Tshiu-Bi e o marido Siu-Chi têm um casamento que parece perfeito mas ainda não têm filhos. Quando a amiga de Tshiu-Bi , Le-Hun, uma mãe solteira, é forçada a trabalhar num clube nocturne para criar o filho, Tshiu-Bi tenta ajudá-la como pode. Contudo, não sabe que Le-Hun e o marido foram em tempos passados amantes. Para evitar complicações. Li-Hun decide afastar-se. Tshiu-Bi and her husband Siu-Chi have a seemingly perfect marriage but still have no children. When Tshiu-Bi’s friend. Le-Hun, a single mother, is forced to work in a night-club to raise her son, Tshiu-Bi tries her best to help. However, Le-Hun and her husband were once lovers, a fact unbeknownst to the wife. To avoid complications, Le-Hun decides to move away. 89 -


PROGRAMA ESPECIAL APRESENTAÇÕES DE LIVROS / EXPOSIÇÕES BOOK PRESENTATIONS / EXHIBITIONS

Horas Extraordinárias • Elisa Ferreira

Exposição • Otília Santos

“A mulher adormeceu revolvida e, por volta do sono profundo, cortou-o aos pedaços e enfiou-o num saco de plástico. Era curioso ver o pouco espaço que ocupava! Observava-se a proceder à operação: começava a serrar a cabeça até abaixo. Como se estivesse a desfazer uma estátua. Saia pó por todos os lados em vez de sangue, tripas e miudezas. Passava-se tudo numa tonalidade azulada, muito bonita”. Assim é o primeiro livro de contos de Elisa Ferreira, que a editora Estratégias Criativas presentemente publica, uma obra de horas e de histórias extraordinárias, onde, num registo inquietante, recorrendo por vezes ao insólito e ao macabro, a autora nos coloca perante a tragicidade cómica do dia-a-dia, e perante a necessidade de conviver com os nossos medos mais ancestrais. Elisa Ferreira • Nasceu em Famalicão, em 1953, e viveu no Porto até concluir o ensino secundário.

Frequentou a Faculdade de Direito da Universidade Clássica de Lisboa até 1974, em simultâneo com o Curso Superior de Dança do Conservatório Nacional de Lisboa. Foi Bailarina no Ballet Gulbenkian durante 19 anos. Bolseira da F.C.G. no The Place, Londres; e na Martha Graham Dance Company, Nova Iorque. Ganhou o prémio melhor bailarina 1986. Deu aulas de movimento para actores, de técnica Graham para bailarinos profissionais e de ‘Media-Training’, durante 27 anos.

Otília Santos nasceu em Albergaria-a-Velha, Aveiro. Formou-se em Artes Plásticas pela ESBAP em 1978. Foi professora do Ensino Secundário durante 30 anos, assumindo-se actualmente e plenamente como artista plástica. Realizou inúmeras exposições colectivas desde 1981, tendo em 2012 obtido uma declaração de mérito do

“Os Homens da Minha Vida” Danyel Guerra (Prefácio De Maria De Fátima Lambert) Textos sobre Carlos do Carmo, Jefferson Airplane, Jorge Ben, Jorge Chaminé, Lima Duarte, Milton Nascimento, Pablo Milanés, Paco Rabanne, Rui Reininho, Jorge Lima Barreto, Victor Rua, Yes e Zé Pedro.

júri na Exposição Internacional de Pintura da FRP - Coimbra. Expõe individualmente desde 1983, comemorando em 2008 os 25 anos de actividade artística com a exposição “Equidistâncias” em Gaia. Teve ainda uma exposição individual “Espírito do Tempo” na

Onze homens foram selecionados para protagonizarem esta coletânea de tributos afetivos.

Cooperativa Árvore (Porto). Tem várias

À imagem de uma equipe de futebol, neste jogo alinham: Carmo; Jefferson, BenJor, Chaminé e Lima;

obras em espaços públicos, nomeadamente

Bituca, Milanés, Rabanne e Reininho; Yes e Zé Pedro. Um team vencedor, que vai continuar invicto.

17 painéis pintados na igrejas metodistas de Aveiro e Porto. Fez ainda ilustração e parti-

Danyel Guerra • Nasceu em S. Sebastião do Rio de Janeiro, Brasil, no ano em que Roberto Ros-

cipou como artista plástica em diversas peças

sellini estreou ‘Viaggio in Italia’. Tem uma licenciatura em História pela Faculdade de Letras da Uni-

de teatro.

versidade do Porto. Especialista em História Universal da Infâmia, dedica-se, nas horas vagas, a escrever e a publicar livros.

Otília Santos was born in Albergaria-a-Velha, Aveiro. In 1978 she graduated in Fine Arts by the

“O Último Segredo De Fátima” • Frederico Duarte Carvalho Partindo de uma simples pista e de um único nome, Frederico Duarte Carvalho faz uma investi-

Faculty of Fine Arts- University of Oporto. Since then she exhibited her work in several occasions, especially in 2012 , the year in which she received

gação a factos com mais de 100 anos. Que “segredo” une uma jovem aspirante a actriz a um poeta

a Declaration of Merit in the FRP International

monárquico e católico empenhado em mudar o rumo que a República estava a imprimir ao País?

Painting Exhibition- Coimbra . She has solo exhi-

E como poderá isso estar relacionado com a peça de teatro que a jovem andava a ensaiar? As res-

bitions since 1893, celebrating in 2008 her 25th

postas estão nesta investigação.

anniversary as an artist with the exhibition “Equidistâncias” in Gaia. Among her many exhibitions

- 90

Frederico Duarte Carvalho • Nasceu no Porto, a 27 de Agosto de 1972. Frequentou a Escola

is “The Spirit of Time” in the Cooperativa Árvore

Superior de Jornalismo e estagiou em “O Primeiro de Janeiro”. Mudou-se para Lisboa, em 1997, onde

(Oporto). She has several pieces in public places

integrou a redação do semanário “Tal & Qual” e da revista “Focus”, tendo desempenhado as funções

such as the Methodist Churches in Oporto and

de editor da secção de política. É autor, entre outros, das obras de investigação “Camarate – Sá

Aveiro. She has also worked as an illustrator and

Carneiro e as Armas para o Irão” e “O Governo Bilderberg”.

in theatre plays.


91 -


- 92