__MAIN_TEXT__

Page 1

21a Edição - Ano XXI

CanalVoz de Brasília TV

Patrocínio:

Apoio:

R$1 9,8 0

Por tal Voz de Brasília


SERIEDADE. INFRAESTRUTURA. FORÇA DE TRABALHO. PERNAMBUCO TEM TUDO QUE SUA EMPRESA PRECISA PARA CRESCER. Pernambuco não para de crescer. Só em 2019, 60 novas empresas foram atraídas para o Estado, com potencial para gerar mais de 20 mil empregos. E mais: foram anunciados R$ 12 bilhões de investimentos para o futuro. É desenvolvimento econômico e geração de emprego e renda para o povo pernambucano.


pe.gov.br


IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO

ASSESSORIA

EMBARQUE

SGCV, lote 15, bloco C, sala 402/403 Ed. Hotel Jade Home Office - Park Sul


NEGOCIAÇÕES contato.vozdebrasilia@gmail.com www.vozdebrasilia.com.br (61) 9 9981-2341 CEP: 71.215-650(61) 3361-0183


O GDF segue firme no combate ao coronavírus. O DF foi o primeiro a tomar medidas de contenção ao avanço da Covid-19 e, com isso, a curva de contaminação segue controlada em nossas cidades. Para atender ainda melhor a população, o GDF nomeou 577 novos médicos e 146 enfermeiros. Também ampliou os testes de Covid-19, instalou mais 300 novos leitos no Estádio Mané Garrincha e no Hospital da PM e mais 321 leitos de UTI nas redes pública e privada. Para o GDF, a defesa da vida vem em primeiro lugar.

Faça a sua parte: Lave as mãos com frequência.

Use álcool gel.

Se precisar sair, use sempre máscara.

Evite levar as mãos ao rosto.

Sempre que puder, fique em casa.

Evite grandes concentrações de pessoas.

Em casos suspeitos, o GDF disponibiliza equipes volantes para fazer o exame onde a pessoa estiver. Caso você tenha os sintomas, ligue para 190, 193 ou 199.


Mais do que nunca, reafirmamos o nosso compromisso com os


Expediente Anuário Brasileiro de Economia, Turismo & Meio Ambiente Brazilian Yearbook – Economy, Tourism & Environment Ano 2019/2020 - 21a Edição | Esta é uma publicação da Editora Voz de Brasília 2019/2020 – 21th Edition | This is a Editora Voz de Brasília publication

21a Edição - Ano XXI

R$1 9,8 0

Editor/Jornalista Editor/Journalist Paulo Fayad paulofayad@gmail.com Diretora Administrativa e Financeira Administrative and Financial Director Deijanete Araújo Fayad dsdaraujo@gmail.com Departamento Comercial Commercial Department comercial@vozdebrasilia.com.br Departamento Jurídico Legal Department Deijanete de Araújo Fayad

CanalVoz de Brasília TV

Patrocínio:

Apoio:

Por tal Voz de Brasília

“Uma publicação propositiva que mostra uma curva em forma de seta de uma economia que vai bem, apesar de todas as tempestades. O Turismo representado por figuras características e ao fundo o verde de nossa terra.”

“A purposeful publication that shows an arrow-shaped curve of an economy that is doing well, despite all the storms. Tourism represented by characteristic figures and in the background the green of our land. ”

Projeto Gráfico Graphic Design Gráfica e Editora Voz de Brasília Jornalistas Journalists Paulo Fayad André Emanuelly Fernandes Tradução Português/Inglês Translation Portuguese/English Estela Monteiro Diagramação e Design Desktop Publishing and Design Fábio Rodrigues de Souza Fotografia Photography Antônio Cruz/Agência Brasil, Paulo Fayad, Farnesina, Pixabay, Pedro França, Embratur, Losevsky Pavel, Ricardo Rollo, Juriah Mosin, Leonid Streliav, Danilo Borges/Brasil2016/ ME, Ricardo Bufolin/CBG, Roberto Castro/ME/Brasil2016, Gabriel Heusi/Brasil2016. gov.br, Danilo Borges/Brasil2016/ME, Miriam, Jeske/Brasil2016/Heusi Action, Francisco Medeiros/ME, HeusiAction/AndreMotta, Sergio Amaral, Embratur, Christian Knepper, Planetphoto, Marcos Bergamascom, Haroldo Palo Jr, Ichiro Guerra, Alexandre Campbell, Werner Zotz, Orlando Kissner/SMCS, Pedro Paulo Capelossi, Riotur, Rogério Monteiro, Ricardo Rollo, Leonid Streliaev, Portobello, Iryna Kurhan, Appler, Shutterstock, Freepik, Andresr, Arman Zhenikeyev, Dmitriy Shironosov, Falarn, Estadão, Viuonline, Hidrasil, Petroleo360.com, Agência Brasil, Roberto Stuckert Filho Tratamento de Imagens Image processing Fábio Rodrigues de Souza Capa Cover Fábio Rodrigues de Souza Impressão Gráfica Print Graphics Gráfica e Editora Voz de Brasília Gráfica Movimento Distribuição Distribution Itamaraty, CNC, CNI, Correios e Voz de Brasília Auditado por Audited by Distak Distribuição e Logística Auditado por VIP - Logistica e Distribuição Distribuição Distribuídos no Distrito Federal pelo mailing list da agência Voz de Brasília para empresas, residências do Plano Piloto, Sudoeste, Lago Sul e Norte, Associações, Sindicatos, Federações, Hotéis, Clubes, Agências e operadoras de viagens e turismo, ONGs, lideranças comunitárias, religiosas e políticas. Distribuição nacional: exemplares nos estados federados através do mailing list das confederações (indústria, comércio, serviços e transporte), agências e operadoras de viagens e turismo, hotéis, escolas e universidades, bibliotecas, feiras e congressos nacionais e internacionais, Congresso Nacional e governo do Distrito Federal (1° e 2° escalão), prefeituras e aeroportos. Distribuição internacional: nos países de Portugal, Indonésia, Síria, Líbano, Arábia Saudita, Kuwait, EUA, França, Alemanha, Países do Mercosul e demais países de língua portuguesa, dentre outros. A publicação é distribuída nas agências de viagens e turismo e principais hotéis de cada país e também em aeroportos internacionais que fazem a distribuição nos respectivos bureaus. Em cada embaixada estrangeira sediada no país, são disponibilizados exemplares gratuitamente. O governo federal também disponibiliza mailing de autoridades internacionais que recebem a publicação. Agradecimentos Governos dos estados de Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal, Senador Eunício Oliveira, Ministérios da Saúde, Esporte e Turismo, Banco do Brasil, Alexandre Garcia, Embaixador Pedro Rodrigues, General Paulo Assis, José Roberto Tadros, SEBRAE. todos os patrocinadores e colunistas e principalmente a Deus, que permitiu mais esta edição.

Patrocínio:

Realização:

Os artigos assinados não expressam a opinião da editora Voz de Brasília e são de responsabilidade de seus autores. Todo o conteúdo textual do Anuário poderá, a critério da Gráfica e Editora Voz de Brasília, sofrer correções ortográficas e de coesão para melhor adequá-lo ao estilo e público da obra. Todos os direitos autorais reservados à Gráfica e Editora Voz de Brasília Unigest Propaganda LTDA, CNPJ 11.130.989/0001-74 Endereço: SGCV, Lote 15, Bloco C, Sala 402/403, Ed. jade Home Office, CEP: 71.215-650 Telefone: (61) 3361-0183 Matérias e fotos podem ser reproduzidas desde que citada a fonte. vozdebrasiliaeditora@gmail.com Signed articles do not express the opinion editor of Voice of Brasilia and are the responsibility of their authors. All textual content of the yearbook may at the discretion of the Editor Voice of Brasilia, undergo spelling corrections and cohesion to better tailor it to the public of the work and style. All copyrights reserved to the Voz de Brasilia Publisher. Print Run 100 thousand copies distributed in the Federal District through Voz de Brasília agency mailing list for 30 thousand companies, Plano Piloto, Sudoeste, Lago Sul and Norte homes, Associations, Syndicates, Federations, Hotels, Clubs, Agencies and travel and tourism agencies, NGOs, community, religious, and political leaderships. National distribution: 150 thousand copies throughout the Federation States via confederations mailing list (industry, commerce, services, and transportation), travel and tourism agencies and operators, hotels, schools, and universities, libraries, national and international fairs and congresses, National Congress and government from the Federal District (1st and 2nd echelons), town halls, and airports. International distribution: 150 thousand copies in Portugal, Indonesia, Syria, Lebanon, Saudi Arabia, Kuwait, USA, France, Germany, Mercosul Countries, and other Portuguese language countries, among others. The publication is distributed in travel and tourism agencies and main hotels at each country and also in international airports which distribute it at according bureaus. Free copies are made available at each foreign embassy located in Brazil. The Federal Government also makes available mailing list from international authorities receiving the publication. Acknowledgements Governments from the States of Pernambuco, Representatives Ricardo Berzoini, Sandro Mabel, Cleber Verde, and Gonzaga Patriota, Senators Eunício Oliveira and Acir Gurgacz, Ministries of Health, Sports and Tourism, Eletrobrás, Banco do Brasil, Banco do Nordeste, all sponsors and columnists and especially God Who allowed this new edition.


Índice

200

Indústria Industry

Política

Trabalho

Saúde

24

252

300

Politics

Educação Education

52

Labor

Construção Civil Construction

270

health

Cultura Culture

306

Energia

88

276

Economia

Agricultura

184

290

340

Pecuária

Tecnologia

296

346

Economy

Energy

Agriculture

Livestock

Meio Ambiente

Environment

Reflexão

Turismo Tourism

312

Reflection

336

Estética

Aestethics

Technology

w w w.vozdebrasi li a .com .br

348

Filantropia Philanthropy


Índice de Entrevistados José Roberto Tadros

36

106

José Saraiva Filho

35

Adney Jayme de Oliveira

64

Julian Rodrigues

122

Agemar Sanctos

84

Júlio César Ribeiro

221

Ahmad Dib Yassine

81

Eda Machado

54

Kildare Meira

114

222

Edgard Rocha

182

Kim Chan-woo

218

Abena P. A. Busia

44

Abraão Azevedo

Alain Brian

Paulo Octávio

32

45

Paulo Vieira

82

Leila Barros

279

Percio Mello

343

66

Leandro Gras

263

Presidente Bolsonaro

Aldemir Santana

86

Eduardo Pedrosa

Alexandre Garcia

38

Ennius Muniz

Angelo Coronel

226

Fausto Ruy Pinato

240

Ligia Meirelles

56

Rafael Prudente

212

Antonello Monardo

298

Fernando Garcia Casas 248

Lourival Lopes

80

Rafael Venâncio

206

Antonio Bernardini

48

12

Flory Machado

122

Luiz Guerra

58

Raul Canal

72

94

Renata La Porta

68

Arlete Rodrigues

191

García Casas

242

Marcelo Álvaro

Bispo Rodovalho

174

Georg Witschel

246

Marcelo Machado

192

Renato Samuel

254

Carlos Alberto Chico Rodrigues

52 241

Getúlio Américo

76

Marcos André

255

Robson Braga

242

Gil Campos

26

Maria Cecília Borgo

148

Rostyslave Tronenko

257 258

Gonzaga Patriota

282

Mauro Benevides Filho

278

Samuel Sheefeni

Gustavo Javier

299

Mércia Crema

151

Sandra Costa

Gustavo Vaneiro

181

Múcio Porto

107

Sergey Pogóssovitch

250

257

Haidée Neves

234

Onix Lorenzoni

16

Simone Jabour

207

Cosete Ramos Gebrim 267

Ibaneis Rocha

20

Osório Adriano

201

Thiago Camara

164

Daniel Vasconcelos

156

Ibrahim Alzeben

230

Paco Brito

22

Vanessa Araújo

164

Darcy Bicalho

342

Edmar Mothé

311

Patrícia Calmom

30

Vanessa Mendonça

53

Dário Montoya

143

Ivan Soares

134

Paulo Afonso Ferreira 178

Vicente Faria

85

Dauto Coelho

225

Izaías Maciel

42

Paulo Assis

Walter Eustáquio

60

Délcio Rorodrigues

273

Izalci Lucas

202

Janete Vaz

74

Cláudia Maldonado

47

Claudine Fernandes

215

Cléa Nunes Confúcio Moura

63

Janine Brito

274

Paulo Muniz

157 57

Wesley Moura Wilfrido Marques Yang Wanming

75

211 72 165

João Paulo Todde

46

Yoshihiro Karashima 150

José Ignácio Piña

59

Yossy Shelley

142


Editorial

mundo jamais será o mesmo. Já houveram epidemias semelhantes e talvez muito piores do que essa do COVID-19. Porém, com a informação e a internet acessível a todos, os dados estatísticos, alterados ou não, ficarão na memória da humanidade para sempre. Que Deus tenha misericórdia deste mundo. Lançaremos, em breve, uma edição especial que contará como a economia se adaptará a esta nova tendência. A 21ª edição do Anuário Brasileiro de Economia, Turismo e Meio Ambiente chega com ótimas expectativas de crescimento, em todos os setores. O presidente Jair Bolsonaro sem dúvida fez um ótimo

trabalho, juntamente com a sua equipe, mas a expectativa é crescer em um ritmo mais acelerado em 2020. Por falar nisso, fizemos um levantamento detalhado sobre as Eleições 2018, mostrando todos os governadores, senadores, deputados federais e estaduais eleitos, separados por estados, com isso podemos entender todas as mudanças que alcançaremos no período 2019-2022. Por falar em estados, abordar sobre os atrativos turísticos é sempre outra parte muito prazerosa de fazer este trabalho. O Brasil é enorme, e está em 5º (de 193 países existentes), quando falamos de tamanho, com seus 8,5 milhões km². Desfrute deste passeio incrível pelo nosso país, com suas belíssimas praias, cidades históricas, atrativos turísticos e riquíssima gastronomia, onde cada região apresenta seu sabor peculiar. Vamos passear pelos outros assuntos abordados aqui. Os males de usar o celular enquanto dirigimos e as estatísticas de acidente é o tema que abordaremos em Reflexão. Essa será uma ótima oportunidade para refletirmos juntos. Trazemos dados de como evitar provocar ou se envolver em um acidente. Damos também dicas preciosas para conscientizar a todos sobre não misturar celular e trânsito. Já em Saúde vamos falar sobre os tipos

de diabetes, como se prevenir e os tratamentos para cada situação e pessoa. Tratamos as mudanças urgentes e necessárias para evitar ser atingido por essa enfermidade, quando não é em casos hereditários. A alimentação saudável é outro destaque da nossa editoria de saúde. Podemos encontrar dicas de como comer bem e sem afetar nossa saúde, mostrando que uma boa alimentação não passa por restrições alimentares. Dá sim para comer bem em todos os sentidos. Em Cultura mostraremos os programas voltados para a população e faremos uma apresentação da lei Rouanet e suas alterações sofridas no governo Bolsonaro. Estética, Beleza e Moda tem muita novidade. E lembra que sempre falamos em “ajudar sem olhar a quem”? Pois em Filantropia mostramos detalhadamente como é ser um voluntário. E claro, também temos sobre Construção Civil, Educação, Trabalho e Agricultura. Entrevistas e artigos inéditos também estão nas páginas. Fique com Deus e boa leitura.

Editorial The world will never be the same. There have been similar and perhaps much worse epidemics than that of COVID-19. However, with the information and the internet accessible to all, the statistical data, altered or not, will remain in the memory of humanity forever. May God have mercy on this world. We will soon launch a special edition that will tell you how the economy will adapt to this new trend. The 20th edition of the Brazilian Yearbook of Economy, Tourism and the Environment arrives with excellent growth expectations in all sectors. President Michel Temer undoubtedly did a great job, along with his team, but we expect to grow at a faster rate with President-elect Jair Bolsonaro. By the way, we did a detailed survey on the 2018 Elections, showing all governors, senators, elected federal and state deputies, separated by states.

Speaking of states, addressing the tourist attractions is always another very enjoyable part of doing this job. Brazil is huge, it is no wonder that it is in 5th place (out of 193 existing countries), when we speak of size, with its 8.5 million km². Enjoy this incredible tour through our country, with its beautiful beaches, historic cities, tourist attractions and rich gastronomy, where each region presents its peculiar flavor. Let’s take a look at the other topics covered here. The Digital Age X children, how to control / limit accesses? When should we beware? All this and much more we will address in Reflection, will be a great opportunity to reflect together. And as the subject also has relation with Technology, we will address the main advances and innovations in the market in recent years. In Health, we will talk about SUS - how it works and the urgent and necessary changes - as well as new cancer treatments and the importance of healthy eating. In

Culture we will show programs focused on the population. Aesthetics, Beauty and Fashion has much new. And remember that we always talk about “helping without looking at whom”? For in Philanthropy we show in detail what it is like to be a volunteer. In Sports unfortunately it was not this time that the Brazilian Team brought another cup home, but we gave breathtaking games in a country that, until then, was very far from us Brazilians. What remained of the legacy for the host country? Check out there at Sports all over Russia. In the Environment you will see an analysis of the evolution of actions directed to the segment, as well as a special one on wind energy in Energy. Of course, we also have Civil Construction, Education, Labor and Agriculture. Interviews and unpublished articles are also on the pages. Stay with God and read well.

O

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Paulo Fayad

11


Perfil

Conheça o Presidente da República

N

Jair Messias Bolsonaro

Foto: Divulgação

o dia 28 de outubro de 2018, foi eleito em segundo turno o 38º presidente do Brasil, para o mandato de 2019 a 2022. Nascido em Glicério, São Paulo, em 21 de março de 1955, Jair Messias Bolsonaro, ganhou as eleições com 55,13% dos votos válidos. Filho dos descendentes italianos, Perci Geraldo Bolsonaro e Olinda Bonturi, ele é capitão da reserva do Exército brasileiro. Atualmente é filiado ao Partido Social Liberal (PSL). Antes de alcançar o posto máximo do país, Bolsonaro foi aluno da Escola Preparatória de Cadetes do Exército, em Campinas. Em 1977, graduou-se na Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende, no estado do Rio de Janeiro. Em 1983, forma-se em Educação Física, quando chegou na patente de capitão. Sua carreira política iniciou-se em 1988, quando foi eleito vereador para a Câmara Municipal do Rio de Janeiro, pelo Partido Democrata Cristão (PDC). Pelo PDC foi eleito pela primeira vez Deputado Federal nas eleições de 1990, quando renunciou seu mandato de vereador do Rio de Janeiro, para assumir a vaga na Câmara dos Deputados, em 1991. No ano de 1993, participou da fundação do Partido Progressista Reformador (PPR), que era uma fusão do PDC e do Partido Democrático Social (PDS). Nas eleições de 1994, Bolsonaro foi reeleito Deputado Federal pelo estado do Rio de Janeiro. Sua principal plataforma de campanha era a luta pela melhoria salarial para os militares. Ele também defendia o fim da estabilidade dos servidores públicos. Em 1995, filiou-se ao Partido Progressista Brasileiro (PPB), partido resultado da união entre o PPR e PP. No seu segundo mandato, Bolsonaro foi indicado para a Comissão de Trabalho, administração e Serviço Público. Em 1998 foi para o seu terceiro mandato, e chegou a sair candidato da Comissão de Direitos Humanos. Seu quarto mandato foi confirmado nas eleições de 2002, neste ano filiou-se ao PTB, em 2005 deixa o partido e entra no PFL, no mesmo

12


ano filia-se ao Partido Progressista (PP). Em 2006 e 2014, Jair alcança mais dois mandatos de Deputado Federal, somando assim sete mandatos no cargo. Em 2016, filiou-se ao PSC, no ano seguinte chegou a iniciar negociações com o Patriotas. A vida política de Jair Messias Bolsonaro, começa a mudar, quando decide sair da zona que já dominava, o legislativo, e tenta atingir novos objetivos, o executivo, quando lança sua candidatura para Presidente da República nas eleições de 2018, filiando-se ao PSL, seu atual partido. A campanha do então candidato foi feita basicamente através das redes sociais. Jair, apostou em discursos conservadores e de combate à corrupção. Uma das suas principais bandeiras era a liberação das armas, para combater a violência. Jair Messias Bolsonaro venceu os dois turnos das eleições de 2018, tendo disputado o segundo com o candidato petista, Fernando Haddad. Sua vitória interrompeu um ciclo de seis eleições que só

eram vencidas por PT e PSDB. Bolsonaro, se declara como um presidente defensor da família, constituição, democracia e da liberdade. Durante a campanha das eleições que saíra vencedor, Jair sofreu um atentado no dia seis de setembro. O então candidato foi esfaqueado no abdômen, enquanto fazia campanha na cidade de Juiz de Fora, em Minas Gerais. A partir desse episódio, Bolsonaro evitou sair de casa, por questões de segurança. O agressor do presidenciável foi preso, e diagnosticado com problemas mentais. Jair Messias Bolsonaro foi casado três vezes. Com sua primeira esposa, Rogéria Nantes Nunes Braga, ele teve três filhos, os também políticos: Flávio, Carlos e Eduardo Bolsonaro. No seu segundo casamento com, Ana Cristina, nasceu seu quarto filho homem, Renan Bolsonaro. Sua atual esposa e primeira dama do Brasil é Michelle de Paula Firmo Reinaldo, com quem tem sua única filha mulher, Laura.

Carreira Política Como Deputado Federal Bolsonaro apresentou 171 projetos de lei, lei complementar, de decreto de legislativo e propostas emenda à Constituição. Jair, conseguiu aprovar dois projetos de lei e uma PEC. Vereador do Rio de Janeiro - 1989 - 1990 Deputado Federal - 1991 - 2018 Presidente da República - 2019 - 2022 Meet the President of the Republic Jair Messiah Bolsonaro On October 28, 2018, the 38th president of Brazil was elected in the second round for the term from 2019 to 2022. Born in Glicério, São Paulo, on March 21, 1955, Jair Messias Bolsonaro, won as minister with 55 13% of the valid votes. Son of Italian descendants, Perci Geraldo Bolsonaro and Olinda Bonturi, he is captain of the Brazilian Army Reserve. It is currently affiliated to the Liberal Social Party (PSL). Before the end of the year, Bolsonaro was a student at the Army Cadet Preparatory School in Campinas. In 1977, he graduated from the Agulhas Negras Military Academy in Resende, in the state of Rio de Janeiro. In 1983, he graduated in Physical Education, when he arrived in the rank of captain. His political condition began in 1988, when he was elected councilor for a Rio de Janeiro City Council by the Christian Democratic Party (PDC). For the PDC was elected for the first time The federal deputy in the 1990 elections, when his mandate as councilor of Rio de Janeiro was appointed to take up the seat of the Chamber of Deputies in 1991. In 1993, participant of the Party Foundation Progressive Reformer (PPR),

which was a merger of the PDC and the Social Democratic Party (PDS). In the 1994 elections, Bolsonaro was reelected federal deputy by the state of Rio de Janeiro. His main campaign platform was a struggle for wage improvement for the military. He is also defensive of the stability of public media. In 1995, he joined the Brazilian Progressive Party (PPB), being part of the union between PPR and PP. In his internal mandate, Bolsonaro was appointed to a Labor, Administration and Public Service Commission. In 1998 he was a mandate and came to the Commission on Human Rights. His fourth term was confirmed in the 2002 elections, this year the same with the PTB in 2005 and the non-Progressive Party (PP). In 2006 and 2014, Jair attains two more terms of the Federal Deputy, thus adding seven terms without load. In 2016, joined the PSC, the following year began to negotiate with Patriotas. The political life of Jair Messias Bolsonaro begins a change as she decides to step down as candidate for President of the Republic in the 2018 elections, joining PSL, her current party. The candidate’s campaign was made through social networks. Jair bet on conservative and anti-corruption speeches. One of its main flags was a weapons release to combat violence.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Jair Messias Bolsonaro won both rounds of the 2018 elections, having played the second with petista Fernando Haddad. There was a cycle of six cycles that were won by PT and PSDB. Bolsonaro declares himself as a defender of family, constitution, democracy and freedom. During the winning election campaign, Jair suffered an attack on September 6. The candidate was stabbed in the abdomen while campaigning in the city of Juiz de Fora, Minas Gerais. From this episode, Bolsonaro avoided leaving the house, for safety reasons. The presidential offender was arrested and diagnosed with mental problems. Jair Messias Bolsonaro is married three times. With his first wife, Rogéria Nantes Nunes Braga, he had three children, also politicians: Flávio, Carlos and Eduardo Bolsonaro. In her second marriage, Ana Cristina, Renan Bolsonaro. His current wife and first lady from Brazil is Michelle de Paula Reinaldo, with whom his only daughter, Laura. Political Career As Federal Deputy Bolsonaro introduced 171 bills, supplementary law, legislative decree and proposed amendment to the Constitution. Jair managed to pass two bills and one PEC. Councilman of Rio de Janeiro - 1989 - 1990 Federal Deputy - 1991 - 2018 President of the Republic - 2019 - 2022

13


Perfil

Governo Bolsonaro em cinco atos

Conheça as cinco principais medidas realizadas no governo Bolsonaro O Governo do Presidente Jair Bolsonaro cortou 21 mil cargos comissionados

F

oram extintos 21 mil cargos comissionados e gratificações com o Decreto nº 9.725, que foi publicado em 13 de março no Diário Oficial da União. A economia prevista pelo Governo Federal é de R$ 195 milhões por ano.

Parceria tecnológica com Israel

E

m março deste ano, os governos do Brasil e de Israel firmaram acordos, sendo um dos principais na área e ciência e tecnologia. O Ministério das Relações Exteriores, confirmou que o presidente Jair Bolsonaro e o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, assinaram um Acordo de Cooperação em Ciência e Tecnologia. Isso permitirá o planejamento, monitoramento e avaliação das atividades bilaterais. Em janeiro deste ano a parceria Brasil e Israel já se mostrou eficiente no caso da barragem de Brumadinho. Uma delegação de 130 militares israelenses veio ao brasil para ajudar nas buscas dos desparecidos na cidade mineira, após o rompimento de uma barragem da Vale.

Queda no desemprego

N

Foto: Divulgação

o trimestre encerrado em junho, o desemprego no Brasil caiu para 12%, atingindo a marca de 12,8 milhões de pessoas. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo ao instituto o número atualizado de desempregados, significa uma queda de 4,6% em relação ao primeiro trimestre do ano. O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, divulgou que foram criadas 211.474 vagas de emprego formais no setor privado apenas nos dois primeiros meses do ano de 2019.

14


A Bolsa de Valores bate recorde positivo

E

m março deste ano, o Ibovespa, principal indicador da Bolsa de Valores de São Paulo, atingiu 100.038 pontos. Foi a primeira vez na história que ela conseguiu alcançar a marca de mais de 100 mil pontos.

Programa Médicos pelo Brasil

N

o início de agosto o presidente Jair Bolsonaro lançou o Programa Médicos pelo Brasil, para substituir o Mais Médicos. O novo programa foi lançado por meio de Medida Provisória (MP). Para se transformar em lei o texto necessita ser aprovado pelo Congresso Nacional até o final deste ano. A contratação dos novos profissionais será feita por CLT. O ministro da saúde, Henrique Mandetta projeta que até o final de 2020 já será possível preencher as 18 mil vagas oferecidas pelo programa, distribuídas em 4 mil municípios do Brasil. Cerca de 60% das vagas estarão nas regiões Norte e Nordeste, afirmou o ministro. Bolsonaro government in five acts Learn about the five main measures taken by the Bolsonaro government President Jair Bolsonaro’s Government cuts 21,000 commissioned positions 21,000 commissioned positions and bonuses were extinguished with Decree No. 9,725, which was published on March 13 in the Federal Official Gazette. The savings provided by the Federal Government is R $ 195 million per year. Technology Partnership with Israel In March of this year, the governments of Brazil and Israel signed agreements, being one of the main ones in the area of science and technology. The Foreign Ministry has confirmed that President Jair Bolsonaro and Israeli Prime Minister Benjamin Netanyahu have signed a Cooperation Agreement on Science and Technology. This will allow the planning, monitoring and evaluation of bilateral activities. In January this year the Brazil-Israel partnership has already proved effective in the case of the Brumadinho dam. A delegation of 130 Israeli military personnel came to Brazil to assist in the search for the missing in the mining town after a Vale dam broke down. Fall in unemployment In the quarter ended in June, unemployment in Brazil fell to 12%, reaching 12.8 million people. The data are from the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE). According to the institute the updated number of unemployed, means a fall of 4.6% compared to the first quarter of the year. The Ministry of Economy’s Caged General Register of Employees reported that 211,474 formal private sector job posts were created in the first two months of 2019 alone. Stock Exchange hits positive record In March this year, the Ibovespa, the main indicator of the São Paulo Stock Exchange, reached 100,038 points. It was the first time in history that she could reach the mark of over 100,000 points. Doctors in Brazil Program In early August, President Jair Bolsonaro launched the Doctors Program for Brazil to replace Mais Médicos. The new program was launched through Provisional Measure (MP). To become law the text needs to be approved by the National Congress by the end of this year. The hiring of new professionals will be done by CLT. Health Minister Henrique Mandetta projects that by the end of 2020 it will be possible to fill the 18,000 vacancies offered by the program, distributed in 4,000 municipalities in Brazil. About 60% of the vacancies will be in the North and Northeast, said the minister.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

15


Entrevista

Entrevista exclusiva com o

Ministro da Cidadania Onyx Lorenzoni

16

o rumo de condições do Brasil. Eu tive a honra de ser líder em 2007, do hoje presidente, na época Deputado Jair Bolsonaro, ele teve uma curta passagem pelo PFL. Ele pegou o período de transição do PFL para o Democratas. Nós já tínhamos ficado ombro a ombro, naquele pequeno grupo que defendeu o direito à legítima defesa, durante o estatuto do desarmamento, ali nós nos aproximamos. Em 2007 nossa amizade se consolidou. De lá pra cá nós tivemos inúme-

Foto: Paulo Fayad

O

Onix Lorenzoni é o atual Ministro da CIdadania. Nascido em Porto Alegre, em 1954, ele é hoje, um dos homens mais importantes do governo Bolsonaro. A equipe da Voz de Brasília traz com exclusividade uma entrevista com o Ministro, onde ele fala de sua entrada na vida política, suas impressões a respeito dos primeiros meses do governo e explica sua relação com Brasília. Anuário Brasileiro - Como que um médico veterinário se enveredou pela política? Onyx Lorenzoni – Eu comecei pela veterinária. Logo depois de formado fui convidado para presidir uma associação de especialistas, depois eu fui para o sindicato dos veterinários. Ajudei a fundar a Federação Nacional dos Veterinários. Fizemos o primeiro dissídio da categoria, lá no Rio Grande do Sul. Daí acabei convencido por Guilherme Afif Domingos a entrar no antigo PL, e em 1994 obtive minha primeira eleição para Deputado Estadual. Fiquei no PL por 10 anos, e em primeiro de maio de 1997, o Jorge Bornhausen me levou para o PFL e estou aqui desde então. AB - O senhor possui quantos mandatos? OL – São sete mandados consecutivos como Deputado Federal AB - O Senhor como amigo do Presidente da República foi o primeiro parlamentar a vestir a camisa e a defender a candidatura dele. O que te levou a fazer isso? Qual era seu pensamento naquele momento? OL – Primeiro que eu via que o Brasil caminhava para um abismo. Eu escrevi quatro livros sobre o período em que o PT esteve no poder. Ano passado eu lancei o último, que é o final de uma trilogia chamada, A máfia da estrela, onde eu conto toda a trajetória do PT, até chegar ao poder e depois a queda do império, que é o nome que eu dei ao livro. Eu via que nós caminhávamos para uma situação onde era necessário mudar

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


ras questões que lutamos juntos, e quando veio o ano de 2017, ele conversou comigo e eu conversei com ele, e tem uma cena muito interessante quando ele me convidou para trabalhar, pra gente caminhar juntos. Eu fui ao gabinete dele e ele perguntou se eu iria ajudar na campanha. Eu fiz uma série de ponderações, ele fez outras. Nos ajustamos, no hoje distante 2017, aí começamos a fazer almoços e jantares na minha casa para reunir parlamentares e no final da conversa eu estendi a mão para ele e disse, que estaria com ele para matar ou morrer. No sentido figurado de vamos para o combate. Quan-

do aconteceu uma pequena crise na campanha, nós nos reunimos em São Paulo e quando saímos da reunião fomos para o Hospital. Ele estava hospitalizado depois do atentado que sofreu, e ele brincou comigo dizendo que não sabia que a parte dele era a de morrer. Ele é um grande amigo, uma pessoa que tenho profunda admiração e respeito, e é um líder que conduziu o Brasil para este novo momento. É muito fruto das nossas orações também. Sabe que sou um homem de fé, e o Brasil todo durante muito tempo orou para que Deus pudesse intervir. Não tenho dúvida nenhuma que ele levan-

Minister for Citizenship Onyx Lorenzoni Onix Lorenzoni is the current Minister of CIdadania. Born in Porto Alegre in 1954, he is today one of the most important men in the Bolsonaro government. The Voz de Brasília team brings exclusively an interview with the Minister, where he talks about his entry into political life, his impressions about the first months of the government and explains his relationship with Brasília. Anuário Brasileiro - How did a veterinarian engage in politics? Onyx Lorenzoni - I started with the vet. Shortly after graduating I was invited to chair an association of specialists, then I went to the veterinarians’ union. I helped found the National Federation of Veterinarians. We made the first agreement of the category, there in Rio Grande do Sul. Then I ended up convinced by Guilherme Afif Domingos to enter the old PL, and in 1994 I got my first election for State Representative. I stayed at the PL for 10 years, and on May 1, 1997, Jorge Bornhausen took me to the PFL and I’ve been here ever since. AB - How many terms do you have? OL - Seven consecutive mandates as Federal Deputy AB - The Lord as a friend of the President of the Republic was the first parliamentarian to wear his shirt and defend his candidacy. What led you to do this? What was your thought at that moment? OL - First, I saw that Brazil was heading towards an abyss. I wrote four books about the period when the PT was in power. Last year I released the last, which is the end of a trilogy called, The Mafia of the Star, where I tell the whole trajectory of the PT, until it came to power and then the fall of the empire, which is the name I gave to the book . I saw that we were heading towards a situation where it was necessary to change the course of conditions in Brazil. I had the honor of being a leader in 2007, of to-

tou o mais improvável dos deputados. Escolheu e tem capacitado ele e a todos nós que estamos na equipe para mudar o Brasil. AB – Eu queria que o Senhor falasse um pouco sobre o tema corrupção. Ensine para nós um pouco sobre as 10 medidas contra a corrupção. OL – Existem duas grandes operações de combate a corrupção. A primeira delas foi a Mãos Limpas, que marcou época na Itália. Um dos problemas da operação Mãos Limpas, que tanto a equipe de Curitiba de procuradores, quanto o hoje Ministro Sérgio Moro, na época juiz da 13ª

day’s president, at the time Deputy Jair Bolsonaro, he had a short stint in the PFL. He took the transition period from the PFL to the Democrats. We had already stood shoulder to shoulder, in that small group that defended the right to self-defense, during the disarmament statute, there we approached. In 2007 our friendship was consolidated. Since then, we had many issues that we fought together, and when the year 2017 came, he talked to me and I talked to him, and there is a very interesting scene when he invited me to work, for us to walk together. I went to his office and he asked if I would help with the campaign. I did a series of considerations, he did others. We adjusted, in the distant today 2017, then we started having lunches and dinners at my house to gather parliamentarians and at the end of the conversation I reached out to him and said that I would be with him to kill or die. In the figurative sense of going into combat. When there was a small crisis in the campaign, we met in São Paulo and when we left the meeting we went to the Hospital. He was hospitalized after the attack he suffered, and he joked with me saying he didn’t know that his part was dying. He is a great friend, a person I have deep admiration and respect for, and he is a leader who has led Brazil to this new moment. It is the fruit of our prayers too. You know that I am a man of faith, and Brazil for a long time prayed that God could intervene. I have no doubt that he raised the most unlikely of deputies. He chose and has enabled him and all of us who are on the team to change Brazil. AB - I would like the Lord to talk a little about the topic of corruption. Teach us a little bit about the 10 measures against corruption. OL - There are two major operations to combat corruption. The first one was Mãos Limpas, which marked an era in Italy. One of the problems of Operation Clean Hands, which both the Curitiba team of prosecutors and the current Minister Sérgio Moro, then judge of the 13th

w w w.vozdebrasi li a .com .br

17


Entrevista

18

uma tentativa feita pelo Ministério Público Federal. O próprio pacote anticrime, apresentado pelo Ministro Moro, vai na mesma direção, de mudanças legais, mas também mudanças culturais. Mudanças que trabalham com a prevenção. O presidente diz sempre: Deus nos deu uma oportunidade e nós temos que honrar isso. A gente tem que fazer isso com seriedade, com dignidade e com a verdade sempre. AB – Como que o Ministro concilia a vida pública com a vida privada? OL – A minha esposa e eu nos levantamos muito cedo, e a gente mantém uma prática esportiva pra poder aguentar o tranco e estar preparado para o bom combate aqui. Muita fé, a gente todo dia levanta colocando o joelho no chão. Pedindo para Ele nos orientar e nos direcionar. A gente está aqui com uma honrosa tarefa de governar um país lindo como o nosso, para fazer essa modificação toda, que vai desde a mudança cultural, passando por um reposicionamento ideológico do país, passando por trazer a verdade para a relação do público com o privado. A gente recebe as pessoas aqui e todas dizem que é perceptível toda essa mudança que a gente vem provocando graças ao presidente Jair Bolsonaro, que tem esse jeito franco de ser, esse jeito humilde de ser, jeito direto, verdadeiro. Em João 8:32, Deus fez que ele escolhesse esse versículo, e Deus o capacita e o faz exercer isso no cotidiano. Eu acho que talvez essa seja uma grande diferença do governo Bolsonaro, do que foi os governos que nos antecederam. Aqui é a verdade

por mais dura e difícil que ela seja, mas sempre ela. Isso acaba construindo uma relação de confiança com a população. A gente sabe que chegamos aqui não foi por nós. A gente está aqui para cumprir uma missão que Deus nos deu. Nós vamos honrar a Ele e honrar o Brasil. AB – O parlamentar quando é eleito, ele vem pra Brasília e passa boa parte da sua vida na capital. Nós estamos fazendo agora o Almanaque do “Brasília 60 anos”. Eu queria que o senhor traçasse um parâmetro do seu estado com Brasília e deixasse uma mensagem para a cidade que irá fazer 60 anos daqui alguns meses. OL – Brasília foi devagarzinho entrando no meu coração ao longo desses anos todos, a ponto de eu me casar com uma filha de Bra-

Foto: Paulo Fayad

Vara de Curitiba, se debruçaram, é que depois ela fez um enfrentamento com o estamento político burocrático italiano. Depois que ela se encerrou, por não ter havido tomadas medidas efetivas de institucionalização do combate a corrupção, a Itália viveu momentos ainda piores que vivia na época da operação. Então as 10 medidas surgiram como uma fórmula de fazer com que o país refletisse sobre isso, de que a operação Lava Jato, não fosse apenas um episódio na vida brasileira, e que a gente pudesse ter modificações estruturais, comportamentais importantes na sociedade pra enfrentar esse grande câncer, que durante muitos anos afetou o Brasil, que foi a questão da corrupção no setor público, e graças a Deus o presidente Bolsonaro foi uma pessoa que Deus levantou e os brasileiros abraçaram exatamente com essa bandeira do João 8:32: Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. Então, talvez essa seja uma das forças que vem da palavra de Deus e que o Capitão Bolsonaro, enquanto candidato, assumiu e pratica no seu governo, e que hoje a gente está liberto daquela situação que nós vivíamos, em que cada empresa que entrava aqui no Palácio do Planalto ou em outra repartição pública, sabia que tinha que deixar um pedágio, pagar uma propina. Isso graças a Deus acabou no nosso país. Nós precisamos fazer isso se consolidar culturalmente. A gente não pode esquecer, o Brasil é o país que levava vantagem em tudo, do ser mais esperto que os outros. Isso tudo precisava ser modificado, e as 10 medidas foi

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


sília. Minha esposa é brasiliense, nascida na Vila Planalto e apaixonada por Brasília. E claro, por ser apaixonado por ela, eu também acabei me apaixonando por Brasília. Claro, que tenho o amor e a paixão pelo Rio Grande do Sul, que é onde eu nasci, mas tenho hoje tenho um carinho muito especial pela cidade que me acolhe com muito respeito. Tenho muitos amigos aqui, eu ando pelas ruas de Brasília sozinho, correndo ou caminhando. Vou no super, vou nas feras, converso com as pessoas, recebo carinho, o entusiasmo e a esperança delas. Uma cidade como Brasília é a junção de um pouquinho do Brasil todo. Aqui tem a colônia gaúcha, a nordestina, o pessoal do norte, do centro-oeste. Brasília tem essa característica de

ser esse grande mosaico brasileiro. O retrato do Brasil. É uma cidade que avançou muito nos últimos anos. Tem uma qualidade de vida espetacular e os 60 anos de Brasília tem que ser muito comemorado, porque se a gente olhar lá para o passado, eu vou lembrar do Juscelino. Hoje é fácil entender Brasília, porque a gente olha para o Centro-oeste, que é essa nova fronteira de crescimento e desenvolvimento brasileiro. Agora pensa olhar e imaginar Brasília no Brasil que existe hoje há 60 anos atrás. Foi um feito extraordinário e Juscelino estava correto, porque todo esse brasilzão do Centro-oeste e do Norte, o próprio Nordeste se beneficiou muito com a vinda da capital pra cá. Hoje é fácil de compreender Brasília, mas a gente não pode esquecer de quem sonhou antes que a gente, e realizou esse sonho. Hoje eu olho com muito carinho pra Brasília e até me sinto um pouco brasiliense.

Hands, which marked an epoch in Italy. One of the problems of the Clean Hands operation, which both Curitiba’s team of prosecutors, and today Minister Sérgio Moro, then judge of the 13th Curitiba Court, dealt with, is that it later confronted the Italian bureaucratic political establishment. After it ended because Italy had not taken effective measures to institutionalize the fight against corruption, Italy experienced even worse times than it did at the time of the operation. So the 10 measures emerged as a formula to make the country reflect on this, that the Lava Jato operation was not just an episode in Brazilian life, and that we could have structural, behavioral changes important in society to address this. great cancer, which for many years affected Brazil, which was the issue of corruption in the public sector, and thank God President Bolsonaro was a person whom God raised and the Brazilians embraced exactly with this flag of John 8:32: truth, and the truth shall make you free. So maybe this is one of the forces that comes from the word of God that Captain Bolsonaro, as a candidate, took over and practices in his government, and that today we are free from the situation we were living in, where every company that came in here at the Planalto Palace or another public office, I knew I had to leave a toll, pay a bribe. Thank God this is over in our country. We need to make it culturally consolidated. We can not forget, Brazil is the country that took advantage of everything, being smarter than others. This all needed to be modified, and the 10 measures was an attempt made by the Federal Prosecutor. The anti-crime package itself, presented by Minister Moro, goes in the same direction, legal changes as well as cultural changes. Changes that work with prevention. The president always says: God has given us an opportunity and we have to honor that. We have to do it seriously, with dignity and with the truth always. AB - How does the Minister reconcile public life with private life? OL - My wife and I get up very early, and we keep a sport so we can take the bounce and be prepared for the good fight here. A lot of faith, we get up everyday by putting our knees on the floor. Asking Him to guide us and direct us. We are here with an honorable task of governing a beautiful country like ours, to make this whole change, ranging from cultural change, through ideological repositioning of the country, to bringing the truth to the public’s relationship with the world. private. We welcome people here and they all say that all this change we are making is noticeable thanks to President Jair Bolsonaro, who has this frank way of being, this humble way of being, direct, true way. In John 8:32, God made him choose this verse, and God empowers him and makes him exercise it in daily life. I think maybe this is a big difference from the Bolsonaro government, from the governments that preceded us. Here is the truth, however hard and difficult it may be, but always it. This ends up building a relationship of trust with the population. We know we got here it wasn’t for us. We are here to fulfill a mission God has given us. We will honor Him and honor Brazil.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

19


Perfil

Ibaneis Rocha

Governador do Distrito Federal

N

Foto: Divulgação

o dia 28 de outubro de 2018, foi eleito em segundo turno o 19º governador do Distrito Federal, para o mandato de 2019 a 2022. Nascido em Brasília, em 10 de julho de 1971, Ibaneis Rocha Barros Junior é o primeiro governador eleito nascido na cidade. Ele saiu vencedor com 69,79% dos votos válidos, contra o então governador Rodrigo Rollemberg. Filho do administrador Ibaneis Rocha e da auxiliar de enfermagem Maria Mercedes, ele nasceu no Hospital de Base, mas viveu sua infância no interior do Piauí. Ibaneis é um advogado e filiado ao MDB. Sua trajetória política inicia-se justamente na disputa pelo governo do Distrito Federal em 2018. Sua candidatura foi oficializada em agosto de 2018, com o empresário Paco Brito, como seu vice. Ibaneis foi uma das grandes surpresas das eleições, por ser um completo desconhecido para a maioria da população do DF. Nas primeiras pesquisas ele aparecia com apenas 2% das intenções de votos. Na última pesquisa antes do primeiro turno ele já despontava em primeiro, com 43% das intenções.

20

As eleições de 2018 foram marcadas pela renovação política. Saindo os medalhões e entrando novas caras. Ibaneis faz parte dessa nova política. Mesmo pertencendo a uma legenda tradicional, como o MDB, o então candidato apresentava projetos de renovação para capital. A escolha pelo partido era pra conseguir uma melhor estrutura para sua campanha. Antes de alcançar o posto máximo da capital, Ibaneis formou-se em direito pelo Centro Universitário de Brasília (UniCeub). Ele também possui pós-graduação em Direito processual do trabalho e direito processual civil. Em 1990, abriu seu próprio escritório de advocacia. Em 2008 e 2009, foi vice-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Entre 2013 e 2015, presidiu a seccional da OAB-DF.


Foto: Divulgação

Na juventude Ibaneis chegou a trabalhar como feirante, empacotador e comerciante. Hoje seu escritório de advocacia é uma das maiores referências no DF. Ele possui uma média de 80 mil clientes espalhados pelo Brasil, atuando nas áreas de Direito Administrativo, Direito Sindical e Direito trabalhista. Ibaneis Rocha foi apresentado

nas eleições 2018 como o candidato milionário. Ele declarou uma fortuna de R$ 93,7 milhões. Casado com a também advogada Mayara Noronha, o governador do Distrito Federal tem três filhos: Caio e João Pedro, do seu primeiro casamento com a contadora Luzineide de Carvalho, e Mateus, fruto da sua atual relação.

Apoio político

I

baneis Rocha conta com a maioria absoluta da Câmara Legislativa do DF (CLDF). Dos 24 deputados eleitos, 14 abriram apoio para o governador. O modelo de gestão apresentado por Ibaneis promete uma nova relação com a CLDF e busca priorizar temas como saúde, transporte público e zonas de livre comércio pela cidade. Meet the Federal District Governor Ibaneis Rocha On October 28, 2018, was elected in second round the 19th governor of the Federal District, for term of office from 2019 to 2022. Born in Brasilia, on July 10, 1971, Ibanei Rocha Barros Junior is the first governor-elect city. He emerged victorious with 69.79% of the valid votes against Governor Rodrigo Rollemberg. Son of administrator Ibaneis Rocha and Nursing Assistant Maria Mercedes, who was born at the Base Hospital, but lived his childhood in the interior of Piauí. Ibaneis is an MDB lawyer and affiliate. His political career began in the race for the Federal District government in 2018. His candidacy was made official in August 2018, with the Paco Brito venture as his deputy. Ibaneis was one of the biggest surprise of the elections, being a complete unknown for the majority of the population of the DF. In early polls he came up with only 2% of the voting intentions. In the first version of the first round was already emerging in the first, with 43% of intentions. The 2018 elections were marked by political renewal. Leaving the medallions and entering new faces. What is it? You may have a traditional caption, such as MDB, then existing for capital renewal projects. The choice for the party was to get

a better structure for their campaign. Before reaching the capital’s highest post, Ibaneis graduated in law from the University Center of Brasilia (UniCeub). He also holds a postgraduate degree in procedural labor law and civil procedural law. In 1990, he left his law office. In 2008 and 2009, he was vice president of the Brazilian Bar Association (OAB). Between 2013 and 2015, he chaired the section of the OAB-DF. In his youth, a job came as a marketer, packer, and merchant. His law firm is one of the biggest references in DF. He has an average of 80 thousand clients distributed throughout Brazil, working in the areas of Administrative Law, Trade Union Law and Labor Law. Ibaneis Rocha was presented in the elections in 2018 as the millionaire candidate. He has a fortune of $ 93.7 million. Married to lawyer Mayara Noronha, the governor of the Federal District has three children: Caio and João Pedro, make their first marriage to a mother of Luz, a friend and a family lover. Political support Ibaneis Rocha has the absolute majority of the Legislative Chamber of the DF (CLDF). Of the 24 deputies elected, 14 opened support for the governor. The management model presented by Ibaneis promises a new relationship with the CLDF and seeks to prioritize topics such as health, public transportation and free trade zones around the city.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

21


Entrevista

Paco Britto Vice-governador de Brasília

22

começamos já a trabalhar. Sempre fui independente, agora é a primeira vez em cargo público. Antes tive uma experiência pública de seis a oito meses, mas não quis. Eu quis ir para a iniciativa privada, eu gosto de trabalhar, produzir, gerar empregos é isso que eu gosto. Comecei a trabalhar e conhecer todo mundo, e chegamos onde chegamos, atualmente como vicegovernador, em uma chapa vitoriosa com o governador Ibaneis, que nós estamos vendo o resgate de Brasília. Com pessoas que querem o bem de Brasília. Que amam Brasília. AB – Mesmo antes de virar vice-governador de Brasília, o senhor sempre esteve presente na política local. Como foi a criação do partido que ajudou a fundar? PB – O partido já era fundando e nós tínhamos um deputado federal naquela época. Hoje é o Avante antes era o antigo PTdoB, de um nós fomos para quatro e hoje já temos nove deputados federais e dois suplentes de senadores. AB –A sua chapa com o Ibaneis possuía apenas 2% nas pesquisas e saiu vencedora. Como o senhor avalia essa reviravolta nas eleições de 2018?

PB - Lógico que tudo é designo de Deus, mas não considero milagre, foi uma determinação e muito trabalho do governador, em uma chapa construída com pessoas bem descentes, que queriam e ainda querem o bem do nosso Distrito Federal. Quando nós começamos tínhamos 0,7%, não chegávamos a 1%, mas com a determinação e a garra dele, a obstinação, ele perseguiu esse lugar e essa cadeira no Distrito Federal e nós fomos juntos. Me lembro bem que não par-

Foto: Paulo Fayad

P

aco Britto, 55 anos, é carioca e chegou na capital em 1974 acompanhado seu avô Flávio Britto, ex-senador do Amazonas. Ele é conhecido pelo seu importante papel nos bastidores da política do Distrito Federal, sendo presidente do partido Avante do DF. Formado em Administração pela Universidade de Ribeirão Preto, Paco é casado com a advogada e empresária Ana Paula Hoff, juntos há 32 anos o casal tem três filhos. Em um bate-papo com o Grupo Voz de Brasília, Paco Britto falou sobre sua trajetória profissional e sua missão como vice-governador. Anuário Brasileiro – Hoje o senhor é vice-governador de Brasília. Qual foi seu caminho até chegar a capital? Paco Britto – Eu sou carioca e fui morar no Amazonas com meu avô e com meus pais a princípio, lá houve uma separação e eu sou filho de avô. Vim pra Brasília em 1974 e não sai mais. Hoje eu me considero candango de coração, amo essa cidade e aqui tive meus filhos, eu construí raízes. Casei aqui e tenho três filhos maravilhosos: Catharina, Cristiano e Flávio. AB - Foi difícil se adaptar à nova cidade? Como foi seus primeiros anos na capital? PB – Eu vim muito jovem, e comecei a estudar aqui em algumas escolas, fiz faculdade aqui e fora daqui, e voltei para terminar a faculdade. Com isso na década de 1990, nós

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


ticipávamos de debates e em uma entrevista, em uma determinada emissora, viraram pra ele e perguntaram dos 2% nas pesquisas e ele respondeu que estava feliz, pois com essa projeção iria ganhar no primeiro turno, pois foi o único que dobrou o percentual. O governador é uma pessoa muito rápida de raciocínio, tem um belo palanque é um excelente advogado. Ele gosta de estar no meio do povo. AB - Brasília se transformou em um canteiro de obras. Qual o principal planejamento do governo? PB – Nós temos excelentes executivos e secretários que tocam realmente a cidade junto com a gente. São pessoas descentes e corretas. Com isso nós estamos indo para a rua. Nós pegamos uma cidade esfacelada, infelizmente 10, 12 anos. Anos que não tinha nada. Pegamos uma cidade sem projetos. Não tinha projetos executivos nenhum e nós estamos determinados em fazer os projetos, e fazer os investimentos necessários. Para isso estamos rodando todos os ministérios desde a época da transição, capitando recursos para o Governo do Distrito Federal, e a execução das obras estão sendo feitas na maior transparência possível. Como foi feito também as escolas compartilhadas. Tudo está sendo feito na maior transparência possível. Meet Paco Britto, Vice Governor of Brasilia Paco Britto, 55, is from Rio de Janeiro and arrived in the capital in 1974 accompanied by his grandfather Flávio Britto, a former senator from the Amazon. He is known for his important role behind the scenes of Federal District politics, being president of the Avante party of the DF. Graduated in Business Administration from the University of Ribeirão Preto, Paco is married to lawyer and businesswoman Ana Paula Hoff, together for 32 years the couple has three children. In a chat with the Voice Group of Brasilia, Paco Britto spoke about his professional career and his mission as deputy governor. Brazilian Yearbook - Today you are deputy governor of Brasilia. What was your way to reach the capital? Paco Britto - I am from Rio de Janeiro and I lived in the Amazon with my grandfather and my parents at first, there was a separation and I am a grandfather’s son. I came to Brasilia in 1974 and no longer leaves. Today I consider myself candango at heart, I love this city and here I had my children, I built roots. I married here and have three wonderful children: Catharina, Cristiano and Flavio. AB - Was it hard to adapt to the new city? How was your early years in the capital? PB - I came very young, and started studying here in some schools, went to college here and out of here, and came back to finish college. With that in the 1990s, we started working. I was always independent, now is the first time in public office. I had a public experience of six to eight months before, but I didn’t want to. I wanted to go to the private sector, I like to work, produce, create jobs that is what I like. I

AB – O GDF e o Governo Federal aparentemente possuem uma boa relação. Como é o relacionamento com o Governo Federal? PB – Hoje nós podemos falar que estamos muito bem alinhados, mais muito bem mesmo. Compartilhando informações do governo, compartilhando com a área militar também os problemas de segurança do Distrito Federal, porque afinal de contas nós somos hospedeiros da república e de mais de 185 organizações internacionais. Precisamos ter esse compartilhamento, eles sentiram isso também e sabem que precisam do Distrito Federal. AB – O senhor conhece nosso projeto do Almanaque Brasília 60 anos. O que acha do projeto? PB – Estamos montando esse projeto junto com você, porque é projeto bom, afinal são 60 anos da capital do país. Uma capital desenvolvida por um visionário, o Juscelino Kubitschek, que reuniu gente de todos os cantos. Quem vem pra Brasília ama. Ama Brasília. Nós temos que participar desse seu projeto, porque você já fez o dos 50 anos, e vai fazer dos 70 e 80 anos através dos filhos e os netos. O dos 50 anos foi feito com um material excelente e uma excelente produção. Uma qualidade impecável, senão não a lei Rouanet não tinha te aprovado. Você passa não pelo crivo do DF, mas pelo do Brasil.

started working and getting to know everyone, and we got to where we arrived, currently as deputy governor, on a victorious plaque with Governor Ibaneis, that we are seeing the rescue of Brasilia. With people who want the good of Brasilia. Who love Brasilia. AB - Even before becoming vice governor of Brasilia, you were always present in local politics. How was the creation of the party that you helped found? PB - The party was already founding and we had a federal deputy at that time. Today is Avante before it was the old PTdoB, from one we went to four and today we already have nine federal deputies and two alternate senators. AB –Your plate with Ibaneis had only 2% in the polls and was the winner. How do you rate this turnaround in the 2018 elections? PB - Of course everything is God’s design, but I don’t consider it a miracle, it was a determination and a lot of work by the governor, in a plate built with very decent people, who wanted and still want the good of our Federal District. When we started we had 0.7%, not 1%, but with his determination and his will, his stubbornness, he chased this place and this chair in the Federal District and we went together. I remember well that we did not participate in debates and in an interview, in a particular station, turned to him and asked about 2% in the polls and he said he was happy, because with this projection would win in the first round, because it was the only one that doubled the percentage. The governor is a very quick thinking person, has a beautiful stage and is an excellent lawyer. He likes to be among the people. AB - Brasília has become a construction site. What is the main government planning? PB - We have excellent executives and secretaries who really touch the city with us. They are decent and right

w w w.vozdebrasi li a .com .br

people. With that we are going to the street. We took a broken city, unfortunately 10, 12 years. Years that had nothing. We took a city without projects. There were no executive projects and we are determined to do the projects and make the necessary investments. For this we are running all the ministries since the time of transition, raising funds for the Government of the Federal District, and the execution of the works are being made as transparent as possible. As was also done the shared schools. Everything is being done as transparently as possible. AB - The GDF and the Federal Government apparently have a good relationship. How is the relationship with the Federal Government? PB - Today we can say that we are very well aligned, but very well indeed. Sharing government information, sharing with the military area also the security problems of the Federal District, because after all we are hosts of the republic and more than 185 international organizations. We need to have this sharing, they felt it too and they know they need the Federal District. AB - You know our project of Almanac Brasilia 60 years. What do you think about the project? PB - We are setting up this project with you, because it is a good project, after all it is 60 years of the capital of the country. A capital developed by a visionary, Juscelino Kubitschek, which brought together people from all corners. Who comes to Brasilia loves. Loves Brasilia. We have to participate in this project of yours, because you have already turned 50, and will turn 70 and 80 through your children and grandchildren. The 50 years was made with an excellent material and an excellent production. An impeccable quality, otherwise the Rouanet law had not approved you. You pass not through the sieve of the DF, but through Brazil.

23


Política

O Brasil hoje

24

zação da carreira e na formação de professores. Ninguém quer mais ser professor. Além disso, o que se ensina na faculdade de educação está muito distante do chão da escola. Eles não aprendem a dar aulas”, diz. “Em segundo, temos que avançar na implementação da base nacional curricular. Muitos alunos acabam abandonando a escola no Ensino Médio”. Costin ainda finalizou dizendo que é necessário pensar em uma escola mais adequada aos jovens. “Isso significa usar a

Foto: Divulgação

U

m levantamento bem interessante feito pela Agência Brasil, mostra como está atualmente a educação, saúde, segurança, emprego e os principais desafios para o governo de Jair Bolsonaro, para reerguer o país a partir de 2019. O Brasil investe, proporcionalmente, mais do que os países desenvolvidos em educação, mas ocupa as últimas posições em avaliações internacionais de desempenho. Estranho não?! Segundo dados oficiais, o governo brasileiro gasta cerca de 6% do PIB (Produto Interno Bruto, ou a soma de todas as riquezas produzidas pelo país) contra 5,5% da média dos países da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico). Também desembolsa mais do que Argentina (5,3%), Colômbia (4,7%), Chile (4,8%), México (5,3%) e Estados Unidos (5,4%). Por outro lado, a qualidade da educação brasileira continua muito precária. No Pisa, principal avaliação educacional internacional, o Brasil ficou na 63ª posição em ciências, na 59ª em leitura e na 66ª colocação em matemática entre 70 países em 2015. De toda a América Latina, o Brasil só vai melhor do que a República Dominicana. Em entrevista à BBC News Brasil, Claudia Costin, ex-diretora sênior para Educação no Banco Mundial e atualmente professora da FGV-RJ, opina quais são as prioridades de quem vai ocupar a Presidência. “Em primeiro lugar, temos que investir na profissionali-

tecnologia como recurso para o aprendizado”, conclui. Depois de conseguir aumentar o número de crianças matriculadas na escola, o Brasil tem patinado em oferecer educação pública de qualidade e com igualdade no território total. Os dados mais recentes do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), divulgados em setembro, apontam que nenhum Estado conseguiu atingir as metas previstas para o ensino médio, a etapa considerada mais problemática da educação brasilei-


ra. Em uma escala de zero a 10, a meta era uma média de 4,7 no ano passado. A nota alcançada, no entanto, foi de 3,8. Além disso, cinco Estados - Amazonas, Roraima, Amapá, Bahia e Rio de Janeiro - viram suas notas recuarem no ensino médio. Os problemas começam já na etapa anterior: 8 em cada 10 alunos brasileiros terminam o ensino fundamental sem o aprendizado adequado em matemática, por exemplo, carregando essa deficiência adiante. Para Patricia Mota Guedes, gerente de pesquisa e de-

senvolvimento do Itaú Social, “o Brasil melhorou muito nos anos iniciais do ensino fundamental (1ª à 5ª série), e a grande maioria das redes alcança suas metas nessa etapa. (Mas) a gente nota um grande gargalo nos anos finais do fundamental e uma grande estagnação no ensino médio”. “Por trás disso temos não só dificuldades de desempenho dos alunos, mas aumentos nas taxas de repetência, na defasagem entre a idade e a série do aluno e (consequentemente) no risco de abandono escolar”, diz Guedes.

Brazil today A very interesting survey by Agência Brasil shows how education, health, safety, employment and the main challenges for the Jair Bolsonaro government are currently in order to rebuild the country from 2019. Brazil invests, proportionally, more than developed countries in education, but ranks last in international performance evaluations. Strange isn’t it ?! According to official data, the Brazilian government spends about 6% of GDP (Gross Domestic Product, or the sum of all wealth produced by the country) against 5.5% of the OECD (Organization for Economic Cooperation and Development) countries average. It also disburses more than Argentina (5.3%), Colombia (4.7%), Chile (4.8%), Mexico (5.3%) and the United States (5.4%). On the other hand, the quality of Brazilian education remains very poor. At Pisa, the leading international educational assessment, Brazil ranked 63rd in science, 59th in reading, and 66th in math among 70 countries in 2015. Of all Latin America, Brazil is only better than the Dominican Republic. In an interview with BBC News Brazil, Claudia Costin, former senior director for education at the World Bank and currently professor at FGVRJ, expresses the priorities of who will occupy the presidency. “Firstly, we have to invest in career professionalization and teacher training. No one wants to be a teacher anymore. Moreover, what is taught at the college of education is very far from the school floor. They don’t learn to teach, ”he says. “Second, we have to move forward in implementing the national curriculum base. Many students end up dropping out of high school.” Costin also concluded that it is necessary to think about a school better suited to young people. “This means using technology as a learning resource,” he concludes. After being able to increase the number of children enrolled in school, Brazil has skated to provide quality and equal public education in the whole territory. The most recent data from the Basic Education Development Index (Ideb), released in September, show that no state has been able to achieve the goals set for high school, the most problematic stage of Brazilian education. On a scale of zero to 10, the target was an average of 4.7 last year. The grade achieved, however, was 3.8. In addition, five states - Amazonas, Roraima, Amapá, Bahia, and Rio de Janeiro - saw their grades recede in high school. The problems start in the previous stage: 8 out of 10 Brazilian students finish elementary school without adequate learning in mathematics, for example, carrying this deficiency forward. For Patricia Mota Guedes, research and development manager at Itaú Social, “Brazil has greatly improved in the early years of elementary school (grades 1 to 5), and the vast majority of networks reach their goals at this stage. (But) we notice a big bottleneck in the final years of elementary school and a great stagnation in high school ”. “Behind this are not only student performance difficulties, but increases in repetition rates, the gap between student age and grade, and (consequently) the risk of dropping out,” says Guedes.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

25


Entrevista

Entrevista com Gil Campos, CEO da empresa Forma Office

E

Foto: Divulga

m 2008, Gil Campos junto com Gilberto Schoffen fundaram a Forma Office, com o objetivo de vender mobiliário de escritório. Já nos primeiros anos a empresa passou a fornecer mobiliário para Órgãos Públicos e empresas privadas de todo o país. Anuário Brasileiro – Você possui uma trajetória de sucesso na capital. Como você veio para Brasília? Gil Campos - Eu costumo dizer que sou um pouquinho de Brasília, porque nasci em um a cidade aqui perto. Sou de Unaí, Minas Gerais, que a gente fala que é um bairro de Brasília. Todo mundo que nasceu em Unaí tem alguma ligação com Brasília, estamos muito próximos, a apenas 150km. Os meus avôs moravam aqui, então vínhamos visitar. Lembro até hoje onde moravam, era na QND 36 de Taguatinga. Então desde criança nós frequentávamos bastante Brasília. Nessa época quando eu vinha passear aqui, eu devia ter uns cinco anos.

26

AB – Você vinha a passeio, mas como foi criando raízes em Brasília? Quando seus pais se mudaram para capital? GC – Na verdade meus pais não se mudaram pra Brasília. Eu me casei muito cedo e fui embora para uma cidade chamada Rio Claro, que fica no interior de São Paulo. Acabou que minha família foi para lá junto comigo, minha mãe e meus irmãos. Meus pais se divorciaram e meu pai ficou em Unaí. Em 1996, meu ex-marido foi morar em Brasília, e comprou um hotel no centro da Ceilândia e por isso viemos viver aqui. Trabalhamos juntos, mas depois do divórcio eu achei que precisava trabalhar sozinha e fui distribuir meu currículo no Park Shopping. Eles estavam inaugurando uma loja chamada Sacada, é uma rede do Rio de Janeiro. Fui selecionada e comecei a trabalhar como vendedora. Trabalhei lá por um ano. AB – Por que você saiu do Park Shopping e qual foi seu destino depois de lá? GC – Eu saí do shopping porque eu ficava muito tempo. Eles queriam que eu gerenciasse as lojas, mas eu neguei. Eu sou uma pessoa que precisa ver o dia. Às vezes eu entrava no shopping com sol e saia estava chovendo. Isso me fazia uma grande falta, e a gente não pode trabalhar só por causa de dinheiro. Então sai, fiquei desempregada, com dois filhos. Eu achei emprego em uma loja de recursos humanos chamada Realize Funcional, lá vendia móveis coorporativos e eu fui tra-

balhar lá de vendedora. Comecei a achar interessante, mas achava muita coisa junta e misturada. Eu acreditava que as pessoas deveriam entender o que era aquilo, então comecei a estudar móveis. Comecei a ler, a buscar certificados, comecei a personalizar. Passei por outras lojas e em uma delas, a Linear Móveis, eu conheci o Gilberto Schoffen que fundou comigo a Forma Office, e hoje ela já tem 11 anos. Meet Gil Campos, CEO of Forma Office In 2008, Gil Campos along with Gilberto Schoffen founded Forma Office, with the aim of selling office furniture. Already in the early years the company started to provide furniture for public agencies and private companies from all over the country. Brazilian Yearbook - You have a successful track record in the capital. How did you come to Brasilia? Gil Campos - I usually say I’m a little bit of Brasilia, because I was born in a city near here. I’m from Unaí, Minas Gerais, which we say is a neighborhood of Brasilia. Everyone born in Unaí has some connection with Brasilia, we are very close, just 150km. My grandparents lived here, so we came to visit. I still remember where they lived, it was in QND 36 of Taguatinga. So since childhood we used to go to Brasilia a lot. At that time when I came for a walk here, I must have been about five years old. AB - You came for a walk, but how did you get roots in Brasilia? When did your parents move to capital? GC - Actually my parents didn’t move to Brasilia. I got married very early and left for a city called Rio Claro, which is in the interior of São Paulo. It turned out that my family went there with me, my mother and my brothers. My parents divorced and my father stayed in Unai. In 1996, my ex-husband went to live in Brasilia and bought a hotel in central Ceilândia so we came to live here. We worked together, but after the divorce I thought I needed to work alone and went to distribute my resume at Park Shopping. They were opening a store called Sacada, it’s a chain in Rio de Janeiro. I was selected and started working as a saleswoman. I worked there for a year.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


w w w.vozdebrasi li a .com .br

27


Política

Economia

28

O contingente fora da força de trabalho - ou seja, brasileiros que não estão trabalhando nem procurando trabalho - chegou a 65,5 milhões, o mais alto da série histórica do IBGE, iniciada em 2012. Gargalos estruturais, como a deficiência na infraestrutura, também dificultam a retomada do crescimento. “Temos que resolver emergencialmente nosso conflito distributivo. Ou seja, um Estado que estruturalmente gasta mais do que arrecada”, diz Samuel Pessôa, professor da pós-graduação em economia (EPGE) da FGV-RJ. “O presidente precisa usar o poder do voto para funcionar como um maestro e reger o Congresso, a quem cabe a responsabilidade de desenhar o ajuste fiscal. Se não resolvermos isso, não sairemos do lugar. Não teremos futuro”, acrescenta.

Foto: Divulgação

A

pós dois anos de recessão, a economia brasileira voltou a crescer no ano passado, quando registrou alta de 1%. Daqui para frente, a previsão é mais alentadora.Segundo o FMI, o Brasil deve crescer 1,4% neste ano e 2,5% em 2020. Mesmo que as previsões se confirmem, será o terceiro pior crescimento da América Latina, atrás apenas da Argentina e da Venezuela, que vivem crises econômicas profundas. E a frágil retomada da economia brasileira não está isenta de riscos. Ainda que a taxa de juros tenha atingido a mínima histórica (6,5%), em parte pela queda na inflação (4,19% no acumulado dos últimos 12 meses), o Brasil ainda gasta mais do que arrecada. O país deve fechar novamente no vermelho pelo quarto ano consecutivo. O déficit deve ser de 2,3% do PIB. Segundo o FMI, o Brasil só voltará a ter superávit (economia para pagar os juros da dívida) em 2022. Como resultado, a dívida pública brasileira cresce a um ritmo acelerado: foi de 62,2% do PIB em 2012 para 87,3% neste ano. E, se nada for feito, deve chegar a 96,3% em 2023, de acordo com estimativas do FMI. O problema que atormenta grande parte dos brasileiros é o desemprego, que continua alto (12,4%), apesar de ter desacelerado nos últimos meses. No ano passado, o Brasil teve a segunda maior taxa de desemprego da América Latina, após o Haiti, segundo o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), com base em informações da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Economy After two years of recession, the Brazilian economy returned to growth last year, when it registered a 1% increase. Going forward, the forecast is more encouraging. According to the IMF, Brazil should grow 1.4% this year and 2.5% in 2019. Even if forecasts are confirmed, it will be the third worst growth in Latin America, behind only Argentina and Venezuela, which are experiencing deep economic crises. And the fragile recovery of the Brazilian economy is not without risks. Although the interest rate has reached its historical low (6.5%), partly due to the fall in inflation (4.19% in the last 12 months), Brazil still spends more than it collects. The country is expected to close again in red for the fourth consecutive year. The deficit should be 2.3% of GDP. According to the IMF, Brazil will only have a surplus (economy to repay debt interest) in 2022. As a result, Brazilian public debt grows at a rapid pace: it went from 62.2% of GDP in 2012 to 87.3% this year. And if nothing is done, it should reach 96.3% by 2023, according to IMF estimates. The problem that plagues most Brazilians is unemployment, which remains high (12.4%), although it has slowed in recent months. Last year, Brazil had the second highest un-


Saúde

O

Foto: Divulgação

Brasil nunca teve tantos médicos quanto no ano passado. São 451.777 atuando pelo país, segundo a 4ª edição do levantamento Demografia Médica no Brasil 2018, feita pela Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) com apoio do Conselho Federal de Medicina (CFM) e o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp). Mas a média por mil habitantes (2,18) está abaixo da dos países que formam a OCDE (3,4). O Brasil tem, proporcionalmente, menos médicos do que México, Coreia do Sul e Estados Unidos. Além disso, eles estão mal distribuídos pelo país: se no Sudeste e no Sul, as taxas chegam a 2,81 e 2,31, no Nordeste, são apenas 1,41 por mil habitantes. No Norte, o cenário é ainda pior (1,16). Também é necessário levantar as longas filas e falta de leitos são problemas onipresentes na saúde brasileira. Para se ter uma ideia, desde 2010, o Brasil perdeu 34 mil leitos de internação da rede pública, ou 12 fechados por dia. Somente nos últimos dois anos, mais de 8 mil unidades foram desativadas. O levantamento foi feito pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) a partir de dados do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde do Ministério da Saúde. Neste ano, apenas 3,6% do orçamento do governo federal foi destinado à saúde. A proporção está bem abaixo da média mundial, de 11,7%, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), e não deve mudar nos próximos anos, devido à aprovação da emenda do teto dos gastos. Segundo um estudo do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), esse congelamento dos gastos vai representar perdas de R$ 743 bilhões para o SUS no período.

employment rate in Latin America after Haiti, according to the United Nations Development Program (UNDP), based on information from the International Labor Organization (ILO). The contingent outside the workforce - that is, Brazilians who are neither working nor looking for work - reached 65.5 million, the highest in the IBGE historical series, which began in 2012. Structural bottlenecks, such as poor infrastructure, also make it difficult to resume growth. “We have to urgently resolve our distributive conflict. That is, a state that structurally spends more than it collects, ”says Samuel Pessôa, professor of postgraduate economics (EPGE) at FGV-RJ. “The president needs to use the power of voting to act as a conductor and govern Congress, which is responsible for designing the fiscal adjustment. If we do not solve this, we will not leave the place. We will have no future, ”he adds. Cheers Brazil has never had as many doctors as last year. There are 451,777 operating in the country, according to the 4th edition of the Survey Medical Demography in Brazil 2018, made by the Faculty of Medicine of USP (FMUSP) with the support of the Federal Council of Medicine (CFM) and the Regional Council of Medicine of the State of São Paulo ( Cremesp). But the average per thousand inhabitants (2.18) is below the OECD countries (3.4). Brazil has, proportionally, fewer doctors than Mexico, South Korea and the United States. Moreover, they are poorly distributed throughout the country: if in the Southeast and South, the rates reach 2.81 and 2.31 in the Northeast, they are only 1.41 per thousand inhabitants. In the North, the scenario is even worse (1,16). It is also necessary to raise long lines and lack of beds are omnipresent problems in Brazilian health. To get an idea, since 2010, Brazil has lost 34,000 public inpatient beds, or 12 closed per day. In the last two years alone, more than 8,000 units have been deactivated. The survey was made by the Federal Council of Medicine (CFM) from data from the National Register of Health Establishments of the Ministry of Health. This year, only 3.6% of the federal government budget went to health. The proportion is well below the world average of 11.7%, according to the World Health Organization (WHO), and should not change in the coming years, due to the approval of the spending ceiling amendment. According to a study by Ipea (Institute of Applied Economic Research), this freezing of spending will represent losses of $ 743 billion for SUS in the period.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

29


Entrevista

Patrícia Calmon, a herdeira da Pastelaria Viçosa

Foto: Paulo Fayad

A Viçosa faz parte da história de Brasília há 60 anos

O

jornalista Paulo Fayad, conversou com Patrícia Calmon a proprietária da

pastelaria Viçosa, a mais antiga e famosa da capital. Confira: Anuário Brasileiro – A Viçosa tem uma história de sucesso em Brasília. Como é manter uma empresa viva por mais de 60 anos? Patrícia Calmon - E acredito que o segredo disso tudo é a base e a estrutura que meu pai montou na época. Aqui nós temos funcionários de mais de 40 anos, então esse know-how, essa expertise foi passando de uma geração para outro.

30

AB – Onde começou a pastelaria Viçosa? PC – Começou na Rodoviária do Plano Piloto na década de 1960, bem no início com meu pai. AB – A uns anos atrás depois de festas e bailes da cidade, o point era ir à pastelaria Viçosa. A Viçosa ainda faz pastel com caldo de cana? PC – Claro, é o carro chefe. A história dela gira em torno do pastel, alguns brincam até que é a comida típica de Brasília. A cidade e a Viçosa eu acredito que cresceram juntas. A história de sair da balada e ir para a rodoviária comer acontecia muito. Na época não tinha loja de conveniência, não tinha essa facilidade de achar locais para comer tarde da noite, então as pessoas realmente iam pra Viçosa e ficou a nostalgia. AB – A Viçosa começou com seu pai. Conte um pouco dessa história. PC – Os meus pais iriam sair de lua de mel e na época os ônibus interestaduais estavam ali na rodoviária, e eles perderam o ônibus. Eles ficaram por lá esperando o próximo e o seu Eugênio Apolônio passou vendendo pastéis em uma cesta e eles resolveram experimentar. Ele gostou muito e falou que eles poderiam melhorar ainda mais, e que quando voltasse da lua de mel poderiam fazer o negócio. E assim eles fizeram. Conseguiram as concessões e desenvolveram um produto melhorado. Com o tempo o seu Eugenio

resolveu vender a parte dele e meu pai comprou. AB – Como funciona se uma escola, ou clube ou até mesmo um evento quiser contratar a Viçosa? PC – Nós temos a área de eventos na empresa é só ligar na empresa e pedir para falar nesse setor. Neste contato nós procuramos saber o tamanho do evento para dar uma resposta satisfatória para esses clientes. Patricia Calmon, the heiress of Pastry Viçosa A Viçosa faz parte da história de Brasília há 60 anos The journalist Paulo Fayad, spoke with Patrícia Calmon the owner of the pastry shop Viçosa, the oldest and most famous in the capital. Check out: Brazilian Yearbook - Viçosa has a success story in Brasilia. What is it like to keep a company alive for over 60 years? Patricia Calmon - And I believe the secret of all this is the basis and structure that my father set up at the time. Here we have employees from over 40 years, so this know-how, this expertise has been passed from one generation to another. AB - Where did Viçosa Pastry Start? PC - It started at Plano Piloto Bus Station in the 1960s, right at the beginning with my father. AB - A few years ago after parties and dances in the city, the point was to go to the Viçosa pastry shop. Does Viçosa still make pastel with sugarcane juice? PC - Of course, it’s the flagship. Her story revolves around the pastel, some joke until it is the typical food of Brasilia. The city and Viçosa I believe grew up together. The story of getting out of the club and going to the bus station to eat happened a lot. At the time there was no convenience store, there was no facility to find places to eat late at night, so people really went to Viçosa and was nostalgia. AB - Viçosa started with your father. Tell a little of this story. PC - My parents were going out on a honeymoon and at the time the interstate buses were there at the bus station, and they missed the bus. They stood there waiting for the next one and their Eugenius Apollonius passed selling crayons in a basket and they decided to try it. He liked it a lot and said they could make it even better, and that when they got back from their honeymoon they could do business. And so they did. They got the concessions and developed an improved product.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


ADMINISTRAÇÃO

BOULEVARD S H O P P I N G. INSPIRADO EM

Any Any | Bacio di Latte | C&A | Casa do Pão de Queijo | Dress To | Hering | Hering Kids | Kinoplex Kopenhagen | Mania de Churrasco | Marisa | Morana | Outer | Pecorino Trattoria | Renner | Ri Happy Riachuelo Mulher | SAJ Restaurante Árabe | Salão H.ex | Sergio’s | Sestini | Smart Fit | The Body Shop Uncle K | Vivo | Visão Hospital de Olhos e muitas outras opções para você.

B O U L E RVA R D B R AS I L I A .C O M . B R

/BOULEVARDSHOPPINGBSB

/BOULEVARDSHOPPINGBRASILIA

/BOULEVARDBRASILIA

SETOR TERMINAL NORTE, CONJUNTO J, ASA NORTE, BRASÍLIA – DF

w w w.vozdebrasi li a .com .br

31


Entrevista

Paulo Octávio e sua trajetória de sucesso A empresa Paulo Octávio possui 45 anos de sucesso na história de Brasília

P

Foto: Paulo Fayad

aulo Octávio Alves Pereira, 69 anos, é um dos mais importantes empresários de Brasília. Formado em direito pelo UniCeub ele já foi vice-governador do Distrito Federal e chegou a ser empossado como governador interino em 2010. Ele é técnico em transações imobiliárias e atua no mercado imobiliário desde 1976, com as empresas das Organizações Paulo Octávio. Em um bate-papo com o Grupo Voz de Brasília, Paulo Octávio falou sobre sua trajetória profissional e contou como chegou na capital federal. Anuário Brasileiro – Você é um dos maiores empresários de Brasília. Como o Paulo Octávio veio parar na capital do Brasil? Paulo Octávio – O meu pai se empolgou muito com o governo JK em Minas Gerais, eu sou de Lavras, uma cidade do Sul. Quando JK fez algumas promessas como candidato ao governo, meu pai que era do partido de oposição não acreditou. Com o passar do tempo JK implementou todas as medidas que tinha lançado em sua candidatura ao governo de Minas Gerais e com isso foi conquistando o meu pai. Algumas vezes o presidente JK, ainda como governador de Minas esteve em Lavras e o meu pai o recebeu e se entusiasmou com aquela história de Brasília. Quando Juscelino ganhou a presidência e falou que ia construir Brasília, meu pai acreditou, nesse político que conseguia fazer tantas coisas, quer como prefeito de Belo Horizonte, ou governador de Minas. Meu pai começou a se encantar com a história e com a construção de Brasília, e fez uma visita em 1958 quando ela ainda estava em construção. Ele se empolgou com essa ideia e decidiu que iria morar nessa nova cidade. Brasília foi inaugurada em 1960 e em 1961 meu pai se mudou para Brasília. Em 1962 eu cheguei aqui com o resto da família: minha mãe e meus dois irmãos e fomos morar na 106 Sul. AB – Seu pai demonstrou muita coragem vindo para Brasília ainda no início e com filhos pequenos. Naquela época as escolas eram mais difíceis aqui na região? PO – Não era. Brasília foi construída de uma forma bem interessante e na frente da quadra que eu morava já tinha uma escola classe funcionando perfeitamente. Eu já estava no ginásio e fui para o CASEB e lá era um primor de escola. A minha irmã que estudava na escola classe, a tarde ela tinha Escola Parque na 308, que também já estava funcionando a todo vapor com ótimos professores. O projeto educacional de Brasília começou muito bem, ele foi iniciado já com a inauguração de Brasília. AB – Você chegou em Brasília aos 12 anos. Cresceu e se desenvolveu em Brasília. Como foi sua caminhada até se tornar o profissional que é hoje?

32

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


PO – Já muito jovem eu me interessava em estudar e trabalhar. Eu comecei a trabalhar aos 15 anos. Eu tinha um vizinho que estava lançando um pecúlio, um tipo de um seguro e como ele era amigo do meu pai, eu me candidatei para ser um vendedor dele. Ele me deixou trabalhar, e nas horas vagas eu vendia esse pecúlio para professores, para amigos do meu pai. Eu me esforçava para tentar ter uma independência financeira. Ter um dia ativo, uma renda própria, isso sempre foi coisas minhas. Com o tempo comecei a trabalhar com fundos de investimento e alguns deram ótimos resultados. Estudei economia na UnB durante dois anos e meio e depois transferi para Direito no UniCeub, eu chegava a vender os fundos de investimentos para os professores. Aos 20 anos passei a trabalhar com imóveis, com 25 anos achei que estava na hora de montar uma empresa e inaugurei a Paulo Octávio Investimentos e vai fazer agora quase 50 anos.

AB – Sua caminhada foi de estremo sucesso, além de muito trabalho é sempre necessário contar com a ajuda de Deus. Como é sua fé? PO – Eu sou do interior de Minas e minha família sempre fui muito religiosa. Então eu tive uma educação muito boa, muito consolidada em uma família tranquila. Eu tive sempre a presença de Deus na minha vida toda. O tempo me ensinou que você tem que manter a fé, que é uma benção. A fé em Deus que ajuda você acreditar quer as coisas podem ser resolvidas, acreditar que tem uma mão acima de você de ajudando. Também devo muito a formação que eu recebi. Comecei em um grupo escolar em Lavras, com a formação educacional, uma escola pública muito boa no Sul de Minas. Depois eu vim aqui para o CASEB, passei pela UnB. Minha educação sempre foi em escola pública e muito boa. Valorizo muito a escola pública brasileira. Como eu trabalhava muito acabei me formando em Direito no UniCeub, por ser o único curso que tinha a noite naquela época.

Paulo Octávio and his successful career The company Paulo Octávio has 45 years of success in Brasilia’s history Paulo Octávio Alves Pereira, 69, is one of the most important businessmen in Brasilia. A law graduate from UniCeub, he was a deputy governor of the Federal District and was sworn in as interim governor in 2010. He is a real estate transactions technician and has been active in the real estate market since 1976, with the companies of the Paulo Octávio Organizations. In a chat with the Voice Group of Brasilia, Paulo Octavio talked about his professional career and told how he arrived in the federal capital. Brazilian Yearbook - You are one of the biggest businessmen in Brasilia. How did Paulo Octávio end up in the capital of Brazil? Paulo Octávio - My father was very excited about the JK government in Minas Gerais, I am from Lavras, a southern city. When JK made some promises as a candidate for the government, my father from the opposition party did not believe it. Over time JK implemented all the measures he had launched in his candidacy for the government of Minas Gerais and with that was conquering my father. Sometimes President JK, still as governor of Minas Gerais, was in Lavras and my father received him and was enthusiastic about the history of Brasilia. When Juscelino won the presidency and said he was going to build Brasilia, my father believed in this politician who could do so many things, either as mayor of Belo Horizonte, or governor of Minas Gerais. My father began to marvel at the history and construction of Brasilia, and paid a visit in 1958 when it was still under construction. He got excited about this idea and decided that he would live in this new city. Brasilia was inaugurated in 1960 and in 1961 my father moved to Brasilia. In 1962 I arrived here with the rest of the family: my mother and my two brothers and we moved to 106 South. AB - Your father showed great courage coming to Brasilia at the beginning and with small children. At that time were schools more difficult here in the region?

AB – Eu gostaria que você falasse sobre a empresa Paulo Octávio hoje. Você tem ideia de quantas pessoas você emprega e como sua empresa movimenta a economia no Brasil? PO – Realmente os números são grandiosos. No ano passado nos assinamos a carteira de trabalho número 50 mil. Não que tenhamos hoje 50 mil funcionários, mas durante esses 45 anos de empresa, nós empregamos e demos trabalho para 50 mil pessoas. Isso é muito significativo. Eu me lembro quando fomos assinar a carteira número 50 mil, que chamamos o trabalhador, que era um pedreiro que está com a gente até hoje. Nós comemoramos esse número. Hoje a Paulo Octávio está em várias atividades: estamos na construção civil, na área de hotelaria, na de shopping center, na de automóveis, comunicações, ou seja, em vários seguimentos. Hoje nos devemos ter entre 4 mil ou 5 mil funcionários. Que são os trabalhadores que fazem parte das Organizações Paulo Octávio.

PO - It was not. Brasília was built in a very interesting way and in front of the block I used to live there was a perfectly functioning class school. I was already in the gym and I went to CASEB and there was a school primor. My sister who was in high school class, in the afternoon she had Park School at 308, which was also already running full speed with great teachers. The educational project of Brasilia started very well, it started already with the inauguration of Brasilia. AB - You arrived in Brasilia at 12 years old. It grew and developed in Brasilia. How was your walk to become the professional you are today? PO - Already very young I was interested in studying and working. I started working at 15 years old. I had a neighbor who was launching a cash crop, a kind of insurance, and since he was my father’s friend, I applied to be his salesman. He let me work, and in his spare time I sold this money to teachers, to my father’s friends. I struggled to try to have financial independence. Having an active day, an income of my own, that was always my thing. Over time I started working with mutual funds and some gave great results. I studied economics at UnB for two and a half years and then transferred to law at UniCeub, I even sold investment funds to teachers. At 20 I started working with real estate, at 25 I thought it was time to set up a company and inaugurated Paulo Octávio Investimentos and will now be almost 50 years. AB - Your journey was very successful, and much work is always necessary with the help of God. How is your faith? PO - I am from Minas Gerais and my family has always been very religious. So I had a very good education, very consolidated in a quiet family. I have always had God’s presence in my whole life. Time has taught me that you have to keep the faith, which is a blessing. The faith in God that helps you believe things you want can be resolved, believing that you have a helping hand above you. I also owe a lot to the training I received. I started in a school group in Lavras, with the educational

w w w.vozdebrasi li a .com .br

33


Entrevista

Ares Line faz parte do Brasil

T

Ares Line is part of Brazil I had the opportunity to interview Roberto Zuccato, president of Ares Lines, together with its Director Piero de Rin. They came to Brazil, directly from Italy, exclusively for the inauguration of the Show Room of Forma Office. A company that is in 70 countries in the world and today is represented by Gil Campos da Forma Office, who made a joint venture to build together the main factory for office furniture and the most ergonomic chairs in Brazil. In a relaxed interview, the two told us how this technology transfer between Italy and Brazil works. Forma Office’s CEO explained the connection she had with Ares Lines and how she is introducing it in Brazil from Oiapoque to Xuí, extolling the quality of products and challenging consumers to quote prices and product quality. Roberto Zuccato also spoke about the company’s progress in the USA and Honk Kong, watch the full interview for you to understand the depth and importance of this partnership that is formed between two giants in the international market.

Foto: Paulo Fayad

ive a oportunidade de entrevistar Roberto Zuccato, presidente da Ares Lines, juntamente com seu Diretor Piero de Rin. Eles vieram ao Brasil, diretamente da Itália, exclusivamente, para a inauguração do Show Room da Forma Office. Uma empresa que está em 70 países do mundo e hoje é representado pela Gil Campos da Forma Office que fizeram um joint venture para juntos construírem a principal fábrica de móveis de escritório e as cadeiras mais ergonométricas do Brasil. Em entrevista descontraída, os dois nos contaram como funciona esta transferência de tecnologia entre a Itália e o Brasil. A CEO da Forma Office explicou a conexão que teve com a Ares Lines e como a está introduzindo no Brasil do Oiapoque ao Xuí, exaltou a qualidade dos produtos e desafiou os consumidores a fazerem a cotação de preços e da qualidade dos produtos. Roberto Zuccato falou ainda sobre os avanços da empresa nos EUA e Honk Kong, assista a integra desta entrevista para que você tenha o entendimento da profundidade e da importância desta parceria que se forma entre duas gigantes do mercado internacional.

foto: Paulo Fayad

34

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


Entrevista

José Saraiva Filho, advogado, poeta e empresário

“Brasília nasceu para ser o sol da integração nacional. Brasília surge para o Brasil como um raiar de um sol de um novo tempo” jovens que precisam encontrar um ambiente de trabalho mais adequado ao mundo moderno, século XXI. Se o país não se adequar, nós sacrificaremos muitas pessoas com sofrimento e tristeza que é o sentimento que o desemprego gera aos jovens. A reforma trabalhista então, tem o viés no sentido de adequação das relações de trabalho para esse mundo moderno que se avizinha. E a tecnologia tende a mudar profundamente essas relações de trabalho. O jovem hoje precisa ser formado no universo onde ele estabeleça as relações profissionais diferente do que foram dos seus pais ou de seus avós, e essa compreensão e aceitação cultural é necessária para o desenvolvimento do país e para a proteção dessas pessoas. AB – Pra falar com eloquência e maestria descobrimos que o nosso entrevistado é poeta e escritor. Fale um pouco sobre os seus livros. JSF – È um grande desafio um escritor amador como eu transformar suas reflexões e expressões em arte. A poesia é uma forma de expressão e pensamento porque ela é a síntese, e como nas palavra em geral, principalmente inspirada na religião cristã, ela expressa tudo aquilo que precisa ser refletido.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br

w w w.vozdebrasi li a .com .br

José Saraiva Filho, lawyer, poet and businessman “Brasília was born to be the sun of national integration. Brasilia appears to Brazil as the dawn of a new time ” The lawyer José Saraiva Filho, arrived in Brasília as a boy, in the 70s. Very dedicated and studious, he took a law course at the University of Brasília and continues taking several specialization courses to provide an excellent service to his clients. Voz de Brasília interviewed this illustrious man from our capital. Anuário Brasileiro - What is the area of your office? José Saraiva Filho - Our main client today is in the administrative, civil and labor areas, with a strong focus on resources, where I did a master’s degree in civil proceedings especially in the area of resources. I studied and have studied a lot the performance of the courts and in particular of the superior courts. Today I am pursuing a doctorate at the Pontifical Catholic University of São Paulo (PUC-SP), where I also did my master’s degree. It is a joy and a stimulus to study to develop professionally with society. AB - About the labor reform, could you give a brief summary? JSF - The idea of reform seeks to adapt Brazil to modern times. There is no longer any way for us to live tied to a global, cultural, political and economic reality that no longer exists technologically. This recognition is fundamental, especially considering the future of our young people who need to find a work environment more suited to the modern world, 21st century. If the country does not adapt, we will sacrifice many people with suffering

Foto: Voz de Brasília

O

advogado José Saraiva Filho, chegou em Brasília ainda garoto, na década de 70. Muito dedicado e estudioso, fez o curso de direito na Universidade de Brasília e continua fazendo vários cursos de especialização para prestar um serviço de excelência aos seus clientes. A Voz de Brasília entrevistou esse ilustre da nossa capital. Anuário Brasileiro – Qual o área de atuação do seu escritório? José Saraiva Filho - Nosso principal cliente hoje é na área administrativa, civil e trabalhista, com grande foco em recursos, onde fiz mestrado em processo civil especialmente na área de recursos. Estudei e tenho estudado muito a atuação dos tribunais e em particular dos tribunais superiores . Hoje estou cursando um doutorado na pontifícia Universidade Católica de São Paulo ( PUC-SP), onde fiz também o meu mestrado. É uma alegria e um estímulo estudar para desenvolver profissionalmente com a sociedade. AB – Sobre a reforma trabalhista, o Senhor poderia dar uma breve síntese? JSF – A ideia de reforma busca adaptar o Brasil aos tempos modernos. Não há mais como nós vivermos atrelados à uma realidade mundial, cultural, política e econômica que não mais existe tecnologicamente . Esse reconhecimento é fundamental, sobretudo pensando no futuro dos nossos

35


Entrevista

José Roberto Tadros

O lucro é a mola propulsora do desenvolvimento e distribuição de renda.

José Roberto Tadros Presidente da CNC

36

José Roberto Tadros - Foi uma longa caminhada, cinquenta e dois anos. Fui vice presidente de sindicato, presidente de sindicato, administrador do Sesc na Amazônia, presidente da Federação do Comércio e do Sesc e Senac no Amazonas também, presidente de comércio exterior da Confederação Nacional do Comércio, administrador e vice presidente para a Amazônia toda, primeiro vice presidente da CNC e finalmente presidente da CNC por vontade da maioria na eleição de 2018. AB - A CNC congrega as federações nos estados, fale para os nossos leitores o que é a CNC.

Foto: Voz de Brasília

Á

frente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), José Roberto Tadros, é o Presidente da entidade sindical de um dos principais setores da economia do País.Juntas, essas categorias respondem por cerca de 1/4 do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro e geram aproximadamente 25,5 milhões de empregos diretos e formais. Representante máxima dos cerca de 5 milhões de empresas do comércio de bens, serviços e turismo, a CNC foi fundada em 4 de setembro de 1945. Nascido em Manaus, Tadros é formado em Direito pela Universidade do Amazonas e atua como empresário do setor terciário desde 1974. Além das suas atividades comerciais e sindicais, ele é autor e coautor de diversos livros e membro da Academia Amazonense de Letras, do Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas e da Academia de Ciências, Artes e Letras do Amazonas.  O Presidente José Roberto Tadros nos recebeu para uma entrevista exclusiva, concedida ao Jornalista Paulo Fayad, da Editora Voz de Brasília, confira um trecho abaixo. Anuário Brasileiro - Presidente, conta um pouco da sua trajetória até chegar à frente da CNC.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


JRT - O Presidente Vargas, em prol dos interesses dos empresários, que estava concentrado nas Associações Comerciais, que eram instituições ecléticas, pois congregava desde a atividade primária, a agricultura, atividade secundária, a indústria, como a atividade terciária, comércio e serviços, tudo dentro de um mesmo ambiente, então ele criou um ambiente segmentado para cada uma dessas instituições. No topo da pirâmide estava as Confederações. No entanto, a atuação da CNC vai além de defender os interesses desses segmentos. A Confederação administra, também, um dos maiores sistemas de  desenvolvimento social  do mundo – o Serviço Social do Comércio (Sesc), com atuação nas áreas de educação, saúde, cultura e lazer, e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), principal agente da  educação profissional voltada para o setor do comércio de bens, serviços e turismo.

José Roberto Tadros Profit is the driving force of development and income distribution. Ahead of the National Confederation of Trade in Goods, Services and Tourism (CNC), José Roberto Tadros, is the President of the union entity of one of the main sectors of the country’s economy. Together, these categories account for about 1/4 of the Product Gross Domestic Product (GDP) and generate approximately 25.5 million direct and formal jobs. Maximum representative of the approximately 5 million companies in the goods, services and tourism trade, CNC was founded on September 4, 1945. Born in Manaus, Tadros holds a law degree from the University of Amazonas and has been an entrepreneur in the tertiary sector since 1974. In addition to his commercial and union activities, he is the author and co-author of several books and a member of the Amazonian Academy of Letters, of the Geographic Institute and History of Amazonas and the Academy of Sciences, Arts and Letters of Amazonas. President José Roberto Tadros received us for an exclusive interview, given to Journalist Paulo Fayad, from Editora Voz de Brasília, check out an excerpt below. Anuário Brasileiro - Presidente, tells a little of his trajectory until he leads CNC. José Roberto Tadros - It was a long journey, fifty-two years. I was vice president of the union, president of the union, administrator of Sesc in the Amazon, president of the Federation of Commerce and Sesc and Senac in

Amazonas as well, president of foreign trade of the National Trade Confederation, administrator and vice president for the entire Amazon, first vice president of CNC and finally president of CNC by majority will in the 2018 election. AB - CNC brings together the federations in the states, tell our readers what CNC is. JRT - President Vargas, in favor of the interests of businessmen, who was concentrated in Trade Associations, which were eclectic institutions, since it brought together since primary activity, agriculture, secondary activity, industry, such as tertiary activity, commerce and services, all within the same environment, so he created a segmented environment for each of these institutions. At the top of the pyramid was the Confederations. However, CNC’s performance goes beyond defending the interests of these segments. The Confederation also manages one of the largest social development systems in the world - the Social Service for Commerce (Sesc), with operations in the areas of education, health, culture and leisure, and the National Service for Commercial Learning (Senac), the main professional education agent focused on the goods, services and tourism trade sector.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

37


Entrevista

Jornalista entrevista jornalista Com mais de 50 anos de carreira, Alexandre Garcia é um dos embaixadores do turismo brasileiro

A

Foto: Paulo Fayad

lexandre Eggers Garcia, 78 anos, é um dos principais jornalistas do país. Nascido em Cachoeira do Sul, Rio Grande do Sul, ele atuou nos principais jornais do país. Recentemente saiu da Rede Globo e passou a trabalhar de forma independente, escrevendo para vários veículos e participando de mais de 311 programas de rádio. Em um bate-papo com o jornalista Paulo Fayad, Alexandre Garcia falou sobre sua trajetória profissional e contou histórias marcantes sobre Brasília. Anuário Brasileiro – Essa semana se comemora o aniversário do Memorial JK e Juscelino faria 117 anos neste mês de setembro. Conhece alguma história marcante sobre esses momentos? Alexandre Garcia – Dia 12 de setembro JK faria 117 anos, eu acho que ele foi, talvez, o maior estrategista. Na prática ele foi um tático, ele pós em prática uma estratégia de 1891, quando foi promulgada a primeira constituição da república, em que ficou estabelecido que a União reservaria 14.400 km² no interior do país para futura capital. Juscelino desafiado por um eleitor, lá em Jataí, disse que sim, que iria construir Brasília, tal qual como determinava a constituição. Ele construiu Brasília em apenas três anos. Eu desafio que se encontre outro presidente, cujo aniversário é lembrado todos os anos. Lembrado porque ele fez uma mudança estratégica no Brasil. O país era um caranguejo preso ao litoral, havia claro o trabalho dos bandeirantes em São Paulo. Duas capitais planejadas: Belo Horizonte e Goiânia. Traziam o país para o interior. Veio na pata do boi, veio no ouro, no café, mas esse foi o maior movimento. O Brasil que é um continente, só foi realmente conquistado a partir da construção de Brasília. Com a grande rodovia Belém Brasília e as outras que se seguiram, no sentido leste e oeste. Hoje nós temos a maior produção de alimentos exatamente no Centro-Oeste e não havia na época, era um cerradão. Graças a Brasília o Brasil se expandiu, os brasileiros ocuparam o seu território e hoje a produção do Centro-Oeste garante a nossa balança comercial.

38

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


AB – Você faz parte da história do Memorial JK. Como aconteceu seu envolvimento na construção do Memorial? AG – Eu fui muito amigo do Sílvio Caldas, grande cantor brasileiro. Ele ficava hospedado na minha casa e anoite pegava o violão e a gente ia gravando as conversas. Em uma dessas conversas ele me disse que a Dona Sarah Kubitschek chora muito porque ela gostaria de construir um memorial para o Juscelino, uma coisa bem discreta, pequena, fora de Brasília, mas próxima, porém ela acha que o governo militar não deixaria. Ele achava que se eu conseguisse um encontro para ele com o presidente Figueiredo, ele iria expor essa ideia. Eu era subsecretário de imprensa do Palácio do Planalto, no dia seguinte perguntei ao ministro Golbery, ele foi falar com o presidente, voltou e disse que podia chamar o Sílvio porque o presidente estava aberto a conversar sobre esse assunto. Sílvio conversou com o presidente e ouviu que Dona Sarah poderia ir conversar com ele sobre o memorial, porque estava na hora da revolução corrigir um erro com relação a Juscelino. AB – Precisou acontecer um encontro da Dona Sarah Kubitschek com o então presidente Figueiredo para desenrolar a construção do Memorial JK. Como foi esse encontro? AG – Dona Sarah quando entrou no gabinete do presidente, já a esperavam, o presidente e o governador de Brasília, Aimé Lamaison, e sobre a mesa estava um mapa de Brasília. Dona Sarah foi

surpreendida porque Lamaison já tinha reservado um local para o Memorial. O melhor espaço de Brasília. Que é lá no alto onde está o memorial hoje. Ela começou a chorar e se abraçou ao Figueiredo e no Lamaison e a partir dali começou a funcionar os planos do Memorial JK, com ajuda de alguns empresários, Adolpho Bloch, entre eles. Eu fui trabalhar na Manchete e acompanhei isso enquanto estava lá. A família Kubitschek se organizou para começar as doações para construir o memorial. Era com dinheiro de doadores. A solenidade aconteceu em Diamantina, com seresta. Na mesma escadaria onde Juscelino fazia seresta. Reuniuse toda família, todos os amigos de Juscelino. Eu tenho foto disso, foi uma noite memorável. A partir daí o Memorial virou realidade. É um dos grandes monumentos de Brasília e abriga o corpo de Juscelino. AB – Nos seus mais de 50 anos de carreira no jornalismo, o senhor já entrevistou grandes personalidades. Chegou a entrevistar JK alguma vez? AG – Sim. Quando ele era presidente do Banco Denasa e eu era repórter econômico do Jornal do Brasil, eu o entrevistei. Nós falamos sobre assuntos econômicos, mas foi um grande momento que eu perdi de pegar um autógrafo dele. Foi uma conversa muito simpática, ele era uma simpatia. AB – O senhor ficou muitos anos na Rede Globo. Como está sua vida depois que saiu da emissora?

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Alexandre Garcia recalls stories from Brasilia With over 50 years of career, the journalist is one of the Brazilian tourism ambassadors Alexandre Eggers Garcia, 78, is one of the leading journalists in the country. Born in Cachoeira do Sul, Rio Grande do Sul, he worked in the main newspapers of the country. He recently left Rede Globo and went on to work independently, writing for various vehicles and participating in over 311 radio programs. In a chat with the Voice Group of Brasilia, Alexandre Garcia spoke about his professional career and told remarkable stories about Brasilia. Brazilian Yearbook - This week is the anniversary of Memorial JK and Juscelino would be 117 years old this September. Do you know any striking stories about these moments? Alexandre Garcia - September 12th JK would be 117 years old, I think he was perhaps the greatest strategist. In practice he was a tactician, he put into practice a strategy of 1891, when the first constitution of the republic was promulgated, in which it was established that the Union would reserve 14,400 km² in the interior of the country for future capital. Juscelino challenged by a voter there in Jataí, said yes, that he would build Brasilia, as determined by the constitution. He built Brasilia in just three years. I challenge you to meet another president whose birthday is remembered every year. Remembered why he made a strategic change in Brazil. The country was a crab attached to the coast, there was clearly the work of the bandeirantes in Sao Paulo. Two planned capital cities: Belo Horizonte and Goiânia. They brought the country inland. It came in the foot of the ox, it came in gold, in coffee, but that was the biggest move. Brazil, which is a continent, was only really conquered from the construction of Brasilia. With the great Belém Brasília highway and the others that followed, in the east and west direction. Today we have the largest food production exactly in the Midwest and there was not at the time, it was a savannah. Thanks to Brasilia Brazil expanded, Brazilians occupied its territory and today the production of the Midwest guarantees our trade balance. BY - You are part of the history of the JK Memorial. How did you get involved in building the Memorial? AG - I was a close friend of Sílvio Caldas, a great Brazilian singer. He would stay at my house and at night would pick up the guitar and we would record the conversations. In one of these conversations he told me that Mrs. Sarah Kubitschek cries a lot because she would like to build a memorial for Juscelino, a very discreet, small thing outside Brasilia, but close, but she thinks the military government would not let it. He thought that if I could get him a meeting with President Figueiredo, he would make that point. I was the press secretary of Planalto Palace, the next day I asked Minister Golbery, he

39


Entrevista AG – A gente sempre é feliz quando é dono de si próprio. Eu estou trabalhando por mim, sob minha responsabilidade, e sempre o que eu faço é quando eu gosto de fazer. Eu acho que todo mundo tem que trabalhar naquilo que gosta, porque senão vai ficar com distonia neurovegetativa, que era o nome que se dava lá atrás. Eu fico muito feliz quanto a isso. AB – O senhor recebeu recentemente o título de Embaixador do Turismo Brasileiro. Qual sua responsabilidade com esse título? AG – Esse título é dado pela Embratur para uma série de pessoas que tem significado nas suas diversas áreas de trabalho. Eu fui honrado com isso, e eu acho que Brasília poderia e deveria aproveitar mais o turismo histórico. Brasília tem muita história pra contar. Está fazendo 60 anos, mas na verdade tem mais que isso, a idade de Brasília foi quando começou a construção, o primeiro traçado, aquela cruz. Tem muita coisa para contar. Poderia contar a história de Juscelino a partir do Catetinho, e grupos teatrais encenar os discursos de JK, conversas com Dona Sarah, o pessoal cantando Peixe Vivo. A Praça dos Três Poderes viu muita coisa, viu a renúncia de um presidente, no caso de Jânio Quadros, viu a própria passagem da faixa de Juscelino para o Jânio. Viu a revolução de 64, as tropas por ali, os presidentes militares, a chegada de Tancredo e Sarney, o impeachment de Collor e de Dilma, o real, o governo interino de Itamar Franco, o governo Lula e Dilma, o Temer. Tem muita história para ser contada, para os jovens e crianças brasileiras. Histórias que podem ser encenadas por artistas, misturando arte com relatos. Eu acho que Brasília tem muito a mostrar além da arquitetura que já se modernizou. AB – O senhor conheceu nossa proposta cultural para o Almanaque Brasília 60 anos. Qual sua opinião sobre projeto? AG – A obra do Almanaque dos 50 anos está excelente, nas fotografias, na pauta, nos temas que aborda. Faço votos de que outra obra sobre os 60 anos, com todas as promoções, envolvendo as pessoas em concursos de redação e de fotos, aconteça com êxito e a gente chegue em 2020 para festejar os 60 anos de Brasília.

40

went to talk to the president, came back and said he could call Silvio because the president was open to talk about this. Silvio talked to the president and heard that Dona Sarah could go talk to him about the memorial, because it was time for the revolution to correct a mistake regarding Juscelino. BY - There was a meeting between Dona Sarah Kubitschek and then President Figueiredo to develop the JK Memorial. How was this meeting? AG - Dona Sarah when she entered the president’s office, the president and the governor of Brasilia, Aimé Lamaison, were already waiting for her, and on the table was a map of Brasilia. Dona Sarah was surprised that Lamaison had already booked a Memorial site. The best space in Brasilia. Which is up there where the memorial is today. She began to cry and embraced Figueiredo and Lamaison and from there began the plans of Memorial JK, with the help of some businessmen, Adolpho Bloch, among them. I went to work at Manchete and followed that up while I was there. The Kubitschek family organized to begin donations to build the memorial. It was donor money. The ceremony took place in Diamantina, with a seresta. In the same staircase where Juscelino was seresta. All the family, all the friends of Juscelino gathered. I have a picture of it, it was a memorable night. From then on the Memorial came true. It is one of the great monuments of Brasilia and houses the body of Juscelino. VY - In your more than 50 years of career in journalism, you have interviewed great personalities. Did you ever interview JK? AG - Yes. When he was president of Banco Denasa and I was an economic reporter for Jornal do Brasil, I interviewed him. We talked about economics, but it was a great moment that I missed getting an autograph from him. It was a very nice conversation, he was a sympathy. BV- You spent many years at Rede Globo. How is your life after you left the station? AG - A people always happy when they own themselves. I am working for myself, under my responsibility, and whenever I do is when I like to do it. I think everyone has to work on what they like, because otherwise they will get neurovegetative dystonia, which was or was the name back there. I am very happy about that. Brasilia Voice - You have recently received the title of Brazilian Tourism Ambassador. What is your responsibility for this title? Alexandre Garcia - This title is given by Embratur to a number of people who have meaning in various areas of work. I was honored with this, and I think Brasilia could and should enjoy the history of tourism more. Brasilia has a lot of history to tell. It’s turning 60, but the truth is more than that, the age of Brasilia was when it began construction, the first stroke, that cross. There’s a lot to tell. He could tell Juscelino’s story from Catetinho, and theatrical groups stage JK’s speeches, conversations with Dona Sarah, or the people singing Peixe Vivo. The Square of the Three Powers saw a lot, saw a resignation of a president, in the case of Jânio Quadros, saw the very passage of Juscelino to Jânio. He saw a revolution of 64, such as troops by all, the military presidents, the arrival of Tancredo and Sarney, the impeachment of Collor and Dilma, the royal, the interim government of Itamar Franco, the Lula and Dilma government, or Temer. There is a lot of history to tell to young people and Brazilian children. Stories that can be staged by artists, mixing art with stories. I think Brasilia has a lot to show besides the architecture that is already modernized. BY- You met our cultural proposal for the Almanaque Brasilia, 60 years old. What is your opinion about the project? AG - A work of almanac of 50 years is excellent, in the photographs, in the agenda, in the subjects that approach. I hope for another work with more than 60 years, with all promotions, participation of people in writing and photo contests, happen successfully and a general classification in 2020 for the 60 years of Brasilia.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


BRB MOBILE Mais agilidade e praticidade para o seu dia. As funcionalidades do BRB Mobile foram pensadas para facilitar sua rotina. Você pode fazer consultas,

transferências, aplicação em CDB,

pagamentos e empréstimos, além de

personalizar e contratar os serviços do BRB direto no aplicativo. E tudo isso é

feito com segurança. Aproveite agora para baixar o app pela loja virtual do seu celular e descubra as inúmeras facilidades do BRB Mobile.

@brb_bancodebrasilia @BRB_oficial @BRB.BancodeBrasilia brb.com.br

w w w.vozdebrasi li a .com .br

41


Entrevista

“Jesus é o meu mentor permanente”, diz reverendo Izaías

A

Foto: Paulo Fayad

pós se ferir na segunda guerra mundial e fazer promessa de compromisso humanitário no front de batalha, Izaías de Souza Maciel, 94 anos, voltou ao Brasil para estudar Teologia. Ele fundou a primeira Igreja Presbiteriana de Brasília, em 1958, no Núcleo Bandeirante. Nesta entrevista, o reverendo conta um pouco da sua trajetória humanitária. Confira: Anuário Brasileiro – Lutar na Segunda começou a ter seus ambulatórios e hospitais. Nós entreGuerra Mundial é um dos momentos marcantes gamos o ambulatório para a administração regional do na sua trajetória. Como foi sua convocação para Núcleo Bandeirante. servir na Segunda Guerra? AB – Brasília sempre atrai muitas pessoas. Izaías Maciel - Durante a Guerra, fui con- Como você veio parar em Brasília? vidado para ir lutar no front da Itália. Fui de navio, IM - Fui parar em Brasília em 1956, porque foa viagem durou 15 dias. Dentro do navio houve mos levados a fazer um curso de Teologia. Nesse curso, treinamento caso fossemos atacados pelo inimigo. tive a oportunidade ser diácono, presbítero e depois ser Eu fiquei no último alojamento, no último andar, consagrado ministro da Palavra. Viajei alguns países do tinha que atender a sirene e saía correndo pelo mundo, para conhecer. Israel, Palestina, Roma, Vaticano, navio. Fomos muito bem-sucedidos, chegando na para saber como desenvolver um trabalho religioso sem Itália, fomos colocados à disposição de um bata- esquecer que a religião não vem do homem, mas que é lhão que tinha como comandante o coronel Ho- a religação com Deus. Tive a oportunidade de conhecer rácio Cardoso Machado e ele me observando viu Brasília e seu progresso quando ainda não tinha Palácio. que eu tinha algo diferente da maioria. Deus estava Tinha apenas o Catetinho. JK é um homem insubstituíme acompanhando e eu fui separado para ficar res- vel, ele teve a coragem de implantar uma das mais lindas ponsável pela disciplina no acampamento. cidades da nossa América Latina. AB – O qu e vo c ê mais v a l or i z a d es s a exp er i ênci a? IM - Eu levei aos superiores no batalhão a ter uma nova visão perante os demais militares de que não basta ser graduado na Guerra, tem que ter muita fé, certeza que não está só e que sua missão ali não é somente material, homem contra homens, existia uma disputa de ideal político e filosófico, contra a filosofia de Hitler. Levei muito a sério a responsabilidade de fazer com que os outros vissem em mim a pessoa que falava que não estávamos sós, tinha alguém que ia na nossa frente: Deus! AB – Você fez a promessa no front de servir à humanidade. Qual foi o primeiro serviço humanitário que você realizou? IM - O primeiro serviço social que realizei foi a construção de um pequeno ambulatório que funcionou muito bem. Começou pequeno e ampliamos, funcionou muito tempo, até que Brasília

42

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


AB – O senhor fundou a primeira igreja evangélica em Brasília? IM – A primeira Igreja Presbiteriana de Brasília, no Núcleo Bandeirante. Com o Catetinho ainda sendo usado. Naquela época Brasília tinha umas coisas diferentes, por exemplo, no Núcleo Bandeirante a rua das igrejas era só igrejas e de todos os seguimentos. Não podia ter uma igreja em uma rua e outra lá na outra rua. Eu tive a oportunidade de conhecer Brasília e o seu progresso ainda quando não tinha palácios. AB – No início de Brasílias as pessoas falavam que comiam poeira. Como foi esse início?

IM – Nós chegávamos em Brasília, por exemplo, as 8h ou 9h da manhã e quatro horas depois sua roupa estava amarela. Porque era poeira e não tinha rua calçada, era tudo poeira como se estivesse na roça. AB – Qual sua expectativa com o novo governo do Rio de Janeiro e com o governo federal? IM – Eu gostaria de encerrar essa entrevista, que me deu muita alegria em se tratando do que você representa para nós em Brasília e sua família. Mas eu não gostaria de entrar em hipótese alguma em questões políticas, porque o atual presidente do Brasil está cor-

“Jesus is my permanent mentor,” says Reverend Izaías After World War II and the promise of humanitarian commitment on the front, 94-year-old Izaías de Souza Maciel returned to Brazil to study Theology. He founded the first Presbyterian Church of Brasilia, in 1958, in the Bandeirante Center. In this interview, or review the account a bit of their humanitarian trajectory. Check out: Brazilian Yearbook - World War II is one of the remarkable moments in its history. How was your call to serve in World War II? Izaías Maciel - During the war, I was invited to fight in front of Italy. I went by ship, a 15 day trip. Inside the ship was enemy attack case training. I stayed in the last room, on the top floor, had to answer a siren and run off the ship. We were very successful, arriving in Italy, we were selected for a battalion whose commander was Colonel Horácio Cardoso Machado and he observed me seeing that he had something different from most. God was accompanying me and I was separated to be responsible for discipline in the camp. AB - What do you value most from this experience? IM - I took a higher level to the higher level with a new view, considering the other military who are not war graduates, who have a lot of faith, sure it is not only and that their mission is not only material, man against men, there is a dispute of political and philosophical ideal, against Hitler’s philosophy. I took very seriously the responsibility of making others see in me the person who said that he did not use, there was someone who was in front of us: God! Brasilia Voice - You made a promise not to serve humanity. What was the first humanitarian service you performed? Izaías Maciel - The first social service he performed was the construction of a small ambulatory that works very well. It started small and amplifiers, worked a long time, until Brasilia began to have its outpatient clinics and hospitals. We delivered the outpatient clinic to the regional administration of the Bandeirante Center. AB - Brasilia always attracts many people. How did you get to Brasilia? IM - I ended up in Brasilia in 1956, because we were led to do a Theolo-

retíssimo no seu ideal de uma política democrática. Eu nasci, para ser um democrata cristão e acho que ele tem tudo pra ser esse democrata cristão. Eu fico preocupado porque ninguém pode falar do que não conhece, e tem muita gente respondendo sem conhecer do assunto. Eu prefiro não responder esse tipo de pergunta política, porque eu só consegui chegar onde cheguei, porque nunca misturei política com religião e com posição de trabalho. São coisas distintas. Política tem que ser com quem entende de política. Religião precisa ser com quem entende de religião.

gy course. In this course I had the opportunity to be a deacon, elder, and then to be consecrated minister of the Word. I traveled some countries of the world, to know. Israel, Palestine, Rome, Vatican, to learn how to do religious work without forgetting that religion does not come from man, but that it is a religion with God. Take the opportunity to know Brasilia and its progress when there was no Palace. There was only Catetinho. JK is an irreplaceable man who had the courage to implant one of the most beautiful cities in Latin America. AB - Did you found the first evangelical church in Brasilia? IM - The first Presbyterian Church of Brasilia, in the Bandeirante Center. With the Catetinho is still being used. At that time Brasilia there were a few different things, for example, no Bandeirante Center on the street of the churches was just churches and all the segments. There could be no church on one street and another on the other street. You have the opportunity to know Brasilia and its progress even when you had no palaces. AB - In the beginning of Brasilia, as people who fly with dust. How was this beginning? IM - We arrived in Brasilia, for example, at 8am or 9am in the morning and four hours after your clothes are yellow. Because it was dust and there was no cobbled street, it was all dust as if it were in the fields. AB - What is the expectation with the new government of Rio de Janeiro and the federal government? IM - I would like to end this interview, which gave me great joy in treating what you represent to us in Brasilia and your family. But I would not like to go into a hypothesis of some political questions, because the current president of Brazil is very correct in his ideal of a democratic politics. I was born to be a Christian Democrat and I think he has everything to be this Christian Democrat. I get worried because nobody can say they don’t know, and there are a lot of people responding without knowing the subject. I prefer not to answer this kind of political question, because I only got to where I got it, because I never mixed politics with religion and work position. They are different things. Politics has to be with those who understand politics. Religion needs to be with those who understand religion.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

43


Entrevista

Primeira Embaixadora a dar uma entrevista exclusiva para o Canal Voz de Brasília

A

Embaixadora de Gana Abena P. A. Busia abriu as portas da residência oficial no Brasil para nos receber e conceder um belíssima entrevista. Descontraída, usando um traje típico do seu país. Super simpática, respondeu a todas as perguntas, explicou que Gana importa muitos produtos do Brasil, mas que só exporta para o nosso país o CACAU, que é considerado o melhor do mundo. Falou ainda sobre a trajetória de sua tradicional família em Gana e pasmem, da independência de Gana da Inglaterra, lembrando que dia 21 de abril é dia do aniversario da Rainha, mesmo dia da inauguração de Brasília.

First Ambassador to give an exclusive interview to Canal Voz de Brasília Ghanaian Ambassador Abena P. A. Busia opened the doors of the official residence in Brazil to receive us and give a wonderful interview. Relaxed, wearing a costume typical of your country. Super friendly, answered all questions, explained that Ghana imports many products from Brazil, but that it only exports CACAU to our country, which is considered the best in the world. He also spoke about the trajectory of his traditional family in Ghana and amazingly, the independence of Ghana from England, remembering that April 21st is the Queen’s birthday, the same day as the inauguration of Brasilia.

foto: Paulo Fayad

44

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


Entrevista

Embaixador da Coreia do Sul, Kim Chan-woo

O

Brasil é dotado de uma vasta área com 8.510.000 quilômetros quadrados, (37 vezes a da península coreana e 85 vezes a da República da Coreia), o que faz deste país o quinto maior do mundo, em termos de área terrestre. Detendo o oitavo maior PIB mundial e com população de aproximadamente 210 milhões (IBGE 2017), o Brasil é, de fato, bem como nominalmente, o maior e mais populoso país da América do Sul. O Brasil é dotado de uma vasta área com 8.510.000 quilômetros quadrados, (37 vezes a da península coreana e 85 vezes a da República da Coreia), o que faz deste país o quinto maior do mundo, em termos de área terrestre. Detendo o oitavo maior PIB mundial e com população de aproximadamente 210 milhões (IBGE 2017), o Brasil é, de fato, bem como nominalmente, o maior e mais populoso país da América do Sul. O Embaixador Kim Chan-woo nos concedeu uma entrevista exclusiva em que ressaltou a data especial em que a Coreia do Sul e o Brasil comemoraram 60 anos de relações diplomáticas. Além disso, falou-nos do -hoepag- em que se comemora os 60o. aniversário de uma pessoa ou de uma cidade, que é considerado a conclusão de um ciclo de 60 anos do zodíaco oriental, data celebrada com pompa. Tudo isto e muito mais está no Canal do Youtube que pode ser acessado através do QR Code abaixo.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Paulo Fayad

South Korean Ambassador Kim Chan-woo Brazil has a vast area of 8,510,000 square kilometers, (37 times that of the Korean peninsula and 85 times that of the Republic of Korea), which makes this country the fifth largest in the world, in terms of land area. Having the eighth largest GDP in the world and with a population of approximately 210 million (IBGE 2017), Brazil is, in fact, as well as nominally, the largest and most populous country in South America. Brazil has a vast area of 8,510,000 square kilometers, (37 times that of the Korean peninsula and 85 times that of the Republic of Korea), which makes this country the fifth largest in the world, in terms of land area. Having the eighth largest GDP in the world and with a population of approximately 210 million (IBGE 2017), Brazil is, in fact, as well as nominally, the largest and most populous country in South America. Ambassador Kim Chan-woo gave us an exclusive interview in which he highlighted the special date on which South Korea and Brazil celebrated 60 years of diplomatic relations. In addition, he told us about the -hoepag- in which the 60th is celebrated. anniversary of a person or a city, which is considered the completion of a 60 year cycle of the eastern zodiac, a date celebrated with pomp. All this and much more is on the Youtube Channel that can be accessed through the QR Code below.

45


Entrevista

“Advocacia é arte refinada”, afirma João Paulo Todde

Fundador da primeira firma de advocacia do Centro-Oeste fala sobre a trajetória do seu negócio

J

oão Paulo Todde Nogueira é CEO e sócio-fundador Todde Advogados. Com 11 anos de existência, seu negócio foi inspirado em escritórios estrangeiros. Todde passou por consultorias americanas, canadenses, espanholas, inglesas e italianas. Seu nicho de atuação, por questões estratégicas e de gestão administrativa, é de processos selecionados, desenvolvendo teses que atendam aos clientes em larga escala. “Pegamos menos clientes e mais processos de cada um. E somente clientes com saúde financeira. E mesmo na nossa área de penal, temos critérios de seleção baseados nos nossos valores. Não atendemos por exemplo, crimes contra a mulher e nem contra infantes”, explica o advogado. Confira a entrevista concedida do Grupo Voz de Brasília: Anuário Brasileiro – Vocês se definem como uma firma e não um escritório, qual a diferença? João Paulo – Somos a primeira firma de advocacia do Centro-oeste. Significa que temos uma gestão empresarial profissionalizada, totalmente livre de intervenções do fundador e livre da dinâmica familiar. Se eu ou meus sócios se ausentam da firma, ela continua funcionando a todo vapor, pois temos rotinas de trabalho. Assim, podemos servir mais e não ficamos limitados ao que somente eu sou capaz de fazer. Atendemos hoje como fullservice, atendemos quinze áreas do direito. Essa estrutura permite que nos espelhemos no que há de mais moderno no exercício da advocacia. AB – Você sempre teve espírito empreendedor. Como você executa suas metas? JP – Todos me conhecem muito pela advocacia, mas não foi a minha primeira empresa. Teve maior proporção porque trazia resultados além do esperado e meu propósito sem-

pre foi resultado. Eu sempre encarei que não tinha sonhos, mas sim metas. Desde jovem eu coloquei metas agressivas, sempre com prazos e tudo. Eu sempre busquei pavimentar o caminho para atingir minhas metas. Trabalhei várias frentes na minha vida. A primeira capacitação, nunca parei e acho que isso é essencial em qualquer campo. Investir na postura, na capacidade de relacionamento, em saber construir soluções. E fortalecer o psicológico. Eu investi também em diversos cursos nesta área. E investir na sua relação consigo e com o outro. AB – Há muitas obras de arte em sua sala de trabalho. Qual o simbolismo disso? JP – O direito é caracterizado como arte. A advocacia é a arte mais refinada, assim com a música, a pintura. A arte de apresentar ideias, se posicionar, de atrair atenção para construir uma ideia, da capacidade da oratória. E advocacia é a capacidade de postulação de alguém em prol de outrem. Essa intimidade das artes é o que faz que este escritório seja repleto de obras, para entender que a arte inspira arte e faz com que se aumente a sua capacidade criativa. “Advocacy is refined art”, says João Paulo Todde Founder of the first Midwestern law firm talks about a trajectory of his business João Paulo Todde Nogueira is CEO and founding partner Todde Advogados. With 11 years of existence, its business was inspired by foreign offices. Todde went through American, Canadian, Spanish, English and Italian consultancies. Your niche, for strategic and management reasons, is a selection process, developing theses that serve largescale clients. “We take fewer customers and more processes from each. And only clients with financial health. And in our penalty area, you have quick access to selection in our values. We do not attend, for example, crimes against women or against infants, ”explains the lawyer. Check out an interview granted by the Brasilia Voice Group: Anuário Brasileiro - You are defined as a company and are not an office, what’s the difference? João Paulo - We are the first Midwestern law firm. It means that we have a professional company, totally free of traffic and free from family dynamics. If you or my business are absent from the firm, it will continue to operate at full steam, as we have work routines. So we can serve more and we are not limited to what I can do. We serve today as a full service, we serve fifteen areas of law. This structure allows us to mirror that there is no further law practice. AB - You always had the entrepreneurial spirit. How do you work your goals? JP - Everyone knew me a lot about law, but I didn’t go to my first company. It had more evidence because it brings beyond reason and my reason always results. I always have no dreams, but goals. Since I was young I set aggressive goals, always with deadlines and everything. I have always sought the path to goals. I worked several times in my life. The first training was never and was considered essential in any field. Invest in posture, relationship skills, knowledge of new solutions. And strengthen the psychological. I invested a lot in area. And in your own relationship with yourself and the other.

foto: Paulo Fayad

46

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


Entrevista

Cláudia Maldonado é presidente da ADVB e trabalha para melhorar o turismo brasiliense com a Secretaria de Turismo, se não seria impossível trabalhar. Então é um momento privilegiado que a capital do Brasil está vivendo. Se a gente parar para pensar, o que une o Brasil é Brasília. Porque eu sou do Rio, meu marido é de Minas e Brasília é nossa capital. AB – Você dedica sua vida ao turismo de Brasília. Como é seu trabalho de divulgação? CM – O GDF está fazendo um trabalho fantástico de promoção de turismo cívico, mas a iniciativa privada também tem que fazer sua parte. Então a Federação do Comércio, a Associação hoteleira o Convention & Visitors Bureau e a ADVB, a gente está se unindo para que isso entre na grade curricular do ensino médio e fundamental. A gente tem apoio do Senador Izalci. Queremos fazer que o Brasil inteiro conheça Brasília. Isso é um trabalho unido e integrado. Eu não lembro de Brasília ter vivido uma oportunidade tão especial e tão única. Brasília é uma cidade muito nova, mas a gente cobra dela uma maturidade de capital do país. AB – Estamos fazendo o Almanaque dos 60 anos de Brasília. O que você achou do projeto? CM – Esse projeto tem linhas transversais, ele não visa só um público mais vários. Isso é importante, porque você tem um leque de oportunidades para que a iniciativa privada possa aportar recursos e visibilizar o projeto. Ao mesmo tempo ele serve como indutor de políticas públicas. É uma oportunidade única viver os 60 anos de Brasília.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Meet Claudia Maldonado, President of ADVB Claudia Maldonado is president of the Brazilian Association of Sales and Marketing Managers of Brazil in DF (ADVB / DF) and President of Brasilia and Region Convention & Visitors Bureau. In an interview with the Voice Group of Brasilia, Claudia told about her career. Check out. Brazilian Yearbook - Our interview will be different, because we have the scenery of Lake Paranoá. I would like you to even talk about it. What do you think of Lago? Claudia Maldonado - He is 92% unpolluted, this is very cool. It is an internationally recognized index. It is between the second and third largest navy in Brazil, this is also a differential and few people who are not here on earth know and know it. And it’s beautiful. What city has a lake this size? A fallen city. Only Brasilia. More and more people fall in love and love this city. AB - You are president of the Convention & Visitors Bureau. Talk a little about him. CM - The genesis of the Convention, that is, where she was born, belongs to the association. There was a movement in London and Detroit, from cities getting organized to business attractions. And hence comes the structure that the Convention became, we represent the interests of private initiative in tourism. Our function is to capture business for the city, to promote. This is very cool, because at the moment we are living it is an almost total synergy with the GDF, with the Secretariat of Tourism, if it would not be impossible to work. So it is a privileged moment that the capital of Brazil is living. If we stop to think, what unites Brazil is Brasilia. Because I am from Rio, my husband is from Minas Gerais and Brasilia is our capital.

Foto: Paulo Fayad

C

láudia Maldonado é presidente da Associação Brasileira dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil no DF (ADVB /DF) e Presidente do Brasília e Região Convention & Visitors Bureau. Em entrevista para o Grupo Voz de Brasília, Cláudia contou sobre sua trajetória. Confira. Anuário Brasileiro – Nossa entrevista será diferente, porque temos como cenário o Lago Paranoá. Gostaria que você inclusive falasse sobre ele. O que você acha do Lago? Cláudia Maldonado – Ele é 92% despoluído, isso é muito bacana. É um índice internacionalmente reconhecido. Fica entre a segunda e terceira maior marinha do Brasil, isso também é um diferencial e poucas pessoas que não são aqui da terra conhecem e sabe disso. E é lindo. Qual é a cidade que tem um lago desse tamanho? Uma cidade tombada. Só Brasília. Cada vez mais a gente se apaixona e ama essa cidade. AB – Você é presidente do Convention & Visitors Bureau. Fale um pouco sobre ele. CM – A gêneses do Convention, ou seja, onde ela nasceu, é do associativismo. Tinha um movimento em Londres e em Detroit, das cidades se organizar para atrações de negócios. E daí vem a estrutura que o Convention virou, a gente representa os interesses da iniciativa privada no turismo. Nossa função é captar negócios para a cidade, promover. Isso é muito bacana, porque no momento que estamos vivendo é uma sinergia quase que total com o GDF,

47


Entrevista

Antonio Bernardini fala sobre sua trajetória e sobre a relação Brasil e Itália

O Embaixador da Itália no Brasil admira a velocidade com que Brasília se desenvolveu

48

Foto: Farnesina

A

ntonio Bernardini, 62 anos, é embaixador da Itália no Brasil desde 2016. Formado em ciências políticas pela Universidade de Bari, ele iniciou na carreira diplomática em 1984. Em 2018, Bernardini foi condecorado com a Grã-Cruz da Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho, prêmio que homenageia quem se destaca no exercício de sua profissão, para quem serve de exemplo para a sociedade, ou que contribuiu para o engrandecimento do Brasil. A honraria é dada pelo Tribunal Superior do Trabalho. Em um bate-papo com o Anuário Brasileiro, Antonio Bernardini falou sobre sua trajetória até chegar a Brasília. Anuário Brasileiro - Conte sobre sua trajetória. Antonio Bernardini - Eu estava trabalhando no Ministério de Relações Exteriores e me falaram desta possibilidade de chegar em Brasília como embaixador. Uma oportunidade única, o Brasil é um país muito importante para a Itália. Muita gente não sabe, mas no Brasil mora 1% da população italiana. Chegar aqui como embaixador foi importantíssimo, mas também um desafio para melhorar as relações entre Itália e Brasil. Estamos trabalhando muito no campo econômico, mas também no campo cultural e político. Temos um futuro lindíssimo, com muita alegria e muito entusiasmo vamos continuar a trabalhar para melhorar as nossas relações. AB – Quais suas impressões sobre Brasília? Antonio Bernardini – É muito interessante para mim que estou chegando de uma cidade como Roma, que tem mais de 2700 anos, olhar um pouco o que foi feito em 60 anos de Brasília, essa cidade que foi criada no cerrado. Uma cidade que tem hoje muitos milhões de moradores, uma cidade moderna que está aumentando de tamanho e relevância, não apenas como capital, mas também como rica de iniciativas e economia. Essa transformação da cidade em um prazo muito curto é maravilhoso é uma coisa impressionante. Temos que parabenizar os brasileiros pelo resultado que foi feito aqui em Brasília.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


AB – Qual a história da embaixada italiana em Brasília? Antonio Bernardini – O Brasil estava construindo a nova capital e falou com todos os governos de outros países para realizar embaixadas com uma característica importante. Embaixadas que pudessem dialogar com o modernismo da arquitetura brasileira, com essa realização do urbanista Lúcio Costa. Na Itália, naquele momento o Ministro das Relações Exteriores achou que era importante escolher uma pessoa representativa da engenharia e arquitetura italiana naquele momento. A escolha foi pelo engenheiro Pier Luigi Nervi realizador de grandes obras. Nos-

so prédio aqui em Brasília é uma das embaixadas da Itália mais admirada no mundo inteiro. Temos 41 anos aqui e ainda produzimos emoção com nosso prédio. Se isso acontece é porque o engenheiro era muito bom. AB – Quais as principais empresas italianas no Brasil? Antonio Bernardini – Este ano a Pirelli vai celebrar 90 anos de presença no Brasil. É muito interessante, porque muitos brasileiros acham que a Pirelli é uma empresa Brasileira. A Fiat é outra empresa italiana, que agora se chama FCA. Temos também a TIM. Essas as maiores, mas a característica da Itália são as pequenas e médias empresas. No

Antonio Bernardini talks about his trajectory and on the relationship between Brazil and Italy The ambassador of Italy in Brazil admires the speed with which Brasilia developed Antonio Bernardini, 62, has been Italy’s ambassador to Brazil since 2016. Graduated in political science from the University of Bari, he began his diplomatic career in 1984. In 2018 Bernardini was awarded the Grand Cross of the Order of Labor Merit Judiciary , a prize that honors those who stand out in the exercise of their profession, who serves as an example for society, or who contributed to the aggrandizement of Brazil. The honor is given by the Superior Labor Court. In a chat with the Brazilian Yearbook, Antonio Bernardini talked about his trajectory until arriving in Brasilia. AB - Tell us about your trajectory. Antonio Bernardini - I was working in the Ministry of Foreign Affairs and they told me about this possibility of arriving in Brasilia as ambassador. A unique opportunity, Brazil is a very important country for Italy. Many people do not know, but in Brazil lives 1% of the Italian population. Arriving here as an ambassador was very important, but also a challenge to improve relations between Italy and Brazil. We are working very hard in the economic field, but also in the cultural and political field. We have a beautiful future, with great joy and great enthusiasm we will continue to work to improve our relations. AB - What are your impressions about Brasilia? Antonio Bernardini - It is very interesting to me that I am coming from a city like Rome, which has more than 2700 years, to look a little at what was done in 60 years of Brasilia, this city that was created in the cerrado. A city that today has many millions of residents, a modern city that is increasing in size and relevance, not only as capital, but also as rich in initiatives and economy. This transformation of the city in a very short time is wonderful is

Brasil temos 1000 empresas italianas, pequenas e médias. Uma presença muito forte sobre as áreas industrializadas deste país. AB – O embaixador parabeniza Brasília Antonio Bernardini – Brasília celebra aniversário no mesmo dia da cidade eterna, Roma. Só posso desejar sucesso, alegria, serenidade pelo futuro. Em 60 anos Brasília realizou coisas magnificas, com certeza irá permanecer uma referência importante no mundo inteiro. Espero que essa coincidência do aniversário de Brasilia ser no mesmo dia do de Roma, possa continuar essa boa relação entre Itália e Brasil, e Brasília e Roma.

an impressive thing. We have to congratulate the Brazilians for the result that was made here in Brasilia. AB - What is the history of the Italian embassy in Brasilia? Antonio Bernardini - Brazil was building the new capital and spoke with all the governments of other countries to carry out embassies with an important characteristic. Embassies that could dialogue with the modernism of Brazilian architecture, with this realization of the urbanist Lúcio Costa. In Italy, at that time the Foreign Minister thought it important to choose a representative of Italian engineering and architecture at that time. The choice was made by the engineer Pier Luigi Nervi, director of great works. Our building here in Brasilia is one of the most admired embassies in Italy worldwide. We have 41 years here and we still create excitement with our building. If this happens it is because the engineer was very good. AB - What are the main Italian companies in Brazil? Antonio Bernardini - This year Pirelli will celebrate 90 years of presence in Brazil. It is very interesting because many Brazilians think Pirelli is a Brazilian company. Fiat is another Italian company, now called FCA. We also have TIM. These are the largest, but the characteristic of Italy are small and medium-sized enterprises. In Brazil we have 1000 Italian companies, small and medium. A very strong presence on the industrialized areas of this country. AB - The ambassador congratulates Brasília Antonio Bernardini - Brasilia celebrates the same day anniversary of the eternal city, Rome. I can only wish success, joy, serenity for the future. In 60 years Brasilia has done magnificent things, sure to remain an important reference worldwide. I hope that this coincidence of Brasilia’s anniversary will be on the same day as that of Rome, may continue this good relationship between Italy and Brazil, and Brasilia and Rome.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

49


venha fazer parte

de uma parceria saudavel 61 3771.2801 / 98103.0051 contato@lojabiomundo.com 50


/lojabiomundo lojabiomundo.com.br

o n r o t e r o o m Natural co mento i t s e v n i u e s o d

Somos uma rede de lojas de produtos naturais, granéis e de nutrição esportiva, que alia a tendência do aumento de consumo no segmento com a expertise de um negócio estruturado, dinâmico e rentável.

mais de

4.000

produtos

3.000 ITENS NA PRATELEIRA 500 PRODUTOS A GRANEL 1.000 ITENS PARA SUPLEMENTAÇÃO ALIMENTAR

w w w.vozdebrasi li a .com .br

51


Entrevista

Óticas Brasiliense tem mais de 30 anos de mercado

C

Lojas possuem laboratórios com a tecnologia mais avançada de Brasília nho família, amigos e netos aqui em Brasília. AB – Como foi a entrada para o ramo das óticas? CA - Eu iniciei uma sociedade com meu irmão, achamos um ramo bom. Nos especializamos e hoje temos as mais variadas lentes e tecnologias de laboratórios. Graças a Deus. AB – Você planejou sua sucessão nos negócios? CA - Tenho três filhos que estão comigo nas lojas, estamos firmes. Hoje ninguém tem mais sucessores, mas eles me acompanham.

Foto: Paulo Fayad

arlos Alberto é fundador das Óticas Brasiliense, uma das mais antigas da capital e o laboratório de lentes com tecnologia mais avançada do DF. Há 30 anos no mercado, Carlos Alberto construiu um legado baseado no empreendedorismo, coragem e determinação. Confira a entrevista concedida à Editora Voz de Brasília: Anuário Brasileiro – Como foi sua chegada em Brasília? Carlos Alberto - Sou baiano, cheguei em Brasília há 50 anos. Vim com meus pais. Morava em Taguatinga, morei lá os 40 primeiros anos. Te-

52

AB – Como você se sente ao participar do anuário? CA - Foi um prazer muito grande participar do anuário, pois ele fala na íntegra a história de Brasília. Um excelente trabalho do Grupo. AB – O que Brasília tem de especial para você? CA - Brasília sempre foi a cidade céu, cidade sol. Expectativa muito grande de oportunidades. Cidade totalmente independente, de pessoas inteligentes, que buscam qualidade.

Óticas Brasiliense has over 30 years in the market Stores have laboratories with the most advanced technology of Brasilia Carlos Alberto is founder of Óticas Brasiliense, one of the oldest in the capital and the most advanced technology lens laboratory in DF. In the market for 30 years, Carlos Alberto built a legacy based on entrepreneurship, courage and determination. Check out the interview with Editora Voz de Brasília: Brasilia Voice - How was your arrival in Brasilia? Carlos Alberto - I’m from Bahia, I arrived in Brasilia 50 years ago. I came with my parents. I lived in Taguatinga, I lived there for the first 40 years. I have family, friends and grandchildren here in Brasilia. Brasilia Voice - How was the entrance to the optics business? Carlos Alberto - I started a partnership with my brother, we found a good branch. We specialize and today we have the most varied lenses and laboratory technologies. Thank God. Brasilia Voice - Did you plan your business succession? Carlos Alberto - I have three children who are with me in the stores, we are firm. Nobody has successors anymore, but they come with me. Voice of Brasilia - How do you feel about participating in the yearbook? Carlos Alberto - It was a great pleasure to participate in the yearbook, because he speaks in full the history of Brasilia. An excellent work of the Group. Voice of Brasilia - What is Brasilia special to you? Carlos Alberto - Brasilia has always been the sky city, sun city. Very large expectation of opportunities. A totally independent city of intelligent people who seek quality.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


Entrevista

Secretária do Turismo no DF quer movimentar Torre Digital

Foto: Paulo Fayad

Reativação dos CATs faz parte dos planos de promoção ao turismo em Brasília

Vanessa Mendonça é economista e publicitária. Já foi diretora nacional no Ministério do Turismo e atuou como gerente de marketing durante oito anos, atendendo empresas como Volkswagen Regional Centro-Oeste e Norte, Furnas Centrais Elétricas, Ministério das Comunicações, Ministério do Desenvolvimento Social, Coca-Cola, Audi, UniCeub, Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Em entrevista ao grupo Voz de Brasília, contou sobre os planos para o turismo do DF. Anuário Brasileiro – Como a sua vivência em Brasília contribui para a gestão do turismo no DF? Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br

Vanessa Mendonça - Estou em Brasília há 30 anos. Vim a convite da Gazeta Mercantil e me encantei com a cidade. Tive a oportunidade de conhecer o potencial da nossa cidade para se colocar como principal destino turístico. AB – Quais os principais objetivos da sua gestão? VM - Nesses primeiros meses o objetivo foi resgatar os principais pontos turísticos que são os Centros de Atendimento ao Turista (CAT). Conseguimos reinaugurar os CATs na Praça dos Três Poderes, Asa Sul e Asa Norte. Vamos reativar o da Torre Digital, o da Rodoviária Interestadual e o do Aeroporto. Nossa equipe está bastante qualificada e em condições de mostrar uma nova Brasília. AB – O que você mais gosta em Brasília? VM - Brasília é encantadora em qualquer ângulo que agente procure observar e perceber o quanto ela foi pensada e planejada. Temos parques fantásticos, é arborizada, conhecida como cidade parque, cidade jardim. Só Brasília oferece isso. AB – Qual a perspectiva de crescimento do turismo na sua gestão? VM - Estamos muito felizes com os resultados alcançados até agora. Foi divulgado pela imprensa que a busca de turistas pelo destino Brasília cresceu 150%. Um dos principais motivos é o anúncio do stopover com a TAP que garante a entrada de 20 mil europeus. A Latam também anuncia três novos voos e Gol, mais um voo direto. São 10 voos di-

w w w.vozdebrasi li a .com .br

retos em Brasília. Essa acessibilidade que nosso aeroporto oferece é um grande diferencial competitivo. AB – Está animada para os 60 anos de Brasília? VM - Nós celebraremos os 60 anos de Brasília com muito amor, muita criatividade, muito reconhecimento a esse empreendedorismo. Vamos olhar para os próximos 60 anos e convidamos o mundo para vir conhecer Brasília.

Tourism Secretary in DF wants to move Digital Tower CATs reactivation is part of the plans to promote tourism in Brasília Vanessa Mendonça is an economist and publicist. She was national director at the Ministry of Tourism and served as marketing manager for eight years, serving companies such as Volkswagen Regional Center-West and North, Furnas Centrais Elétricas, Ministry of Communications, Ministry of Social Development, Coca-Cola, Audi, UniCeub, National Telecommunications Agency (Anatel). In an interview with the group Voz de Brasília, he told about the plans for tourism in DF. Anuário Brasileiro - How does your experience in Brasília contribute to the management of tourism in DF? Vanessa Mendonça - I’ve been in Brasília for 30 years. I came at the invitation of Gazeta Mercantil and was enchanted by the city. I had the opportunity to discover the potential of our city to place itself as the main tourist destination. AB - What are the main objectives of your management? VM - In these first months, the objective was to rescue the main tourist points that are the Tourist Assistance Centers (CAT). We managed to reopen the CATs in Praça dos Três Poderes, Asa Sul and Asa Norte. We will reactivate the Digital Tower, the Interstate Bus Station and the Airport. Our team is very qualified and able to show a new Brasilia. AB - What do you like most about Brasília? VM - Brasília is charming in any angle that we seek to observe and understand how much it was thought and planned. We have fantastic parks, it is wooded, known as city park, garden city. Only Brasília offers this. AB - What is the perspective of tourism growth in your management? VM - We are very happy with the results achieved so far. It was reported by the press that the search for tourists by destination Brasília grew by 150%. One of the main reasons is the announcement of the stopover with TAP that guarantees the entry

53


Educação

Educação é prioridade

Reitora do Centro Universitário IESB fala sobre educação e conta um pouco da história da instituição

54

sistência. “A história do IESB é de muita superação. Eu não tinha dinheiro nenhum, vivia de duas aposentadorias. E o crescimento foi muito rápido. Foi uma experiência que mostrou que, nós, mulheres, conseguimos chegar no topo. O IESB é considerado a melhor instituição de Brasília”, relembra. Ela conta que o segredo para o sucesso é vencer medos e se propor a aprender. “Sucesso é algo

Foto: Paulo Fayad

A

educação é um dos pilares mais importantes de uma nação. Em Brasília, a reitora do Centro Universitário IESB Eda Machado é um dos personagens ilustres no engajamento em fazer do Brasil um país de cidadãos bem formados. Mestre e Doutora em Educação pela The Pennsylvania State University, Pensilvânia, Estados Unidos, Eda concluiu seu pós-doutorado sobre inovações do sistema de educação no Instituto Max-Planck em Berlim, Alemanha. Ela está desde 1993 à frente de uma das maiores instituições de ensino da capital. Em entrevista ao grupo Voz de Brasília, Eda falou sobre a necessidade de se priorizar a educação como política pública e da importância de se investir em programas como o ProUni e o FIES. Para ela, “as pessoas não necessariamente precisam ir para a Universidade. Não que a Universidade precise ser elitista em classe, mas em nível intelectual. O governo tem a obrigação de fornecer bolsas para alunos de baixa renda, que são brilhantes e, nós também fornecemos muitos tipos de bolsa”, explica. Eda conta que fundou a instituição com a intenção de contribuir na formação de perfeitos cidadãos e profissionais. “O IESB já formou mais de 40 mil profissionais, em 20 anos. E de acordo com uma pesquisa realizada pela instituição, cerca de 82% estão empregados em suas áreas de formação. Nossa preocupação é formar pessoas prontas para introduzirem transformações no mundo”, afirma a professora. A reitora conta que o caminho para o sucesso não foi fácil e que precisou de muita per-

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


que nós aprendemos. Quando você aprende a fazer sucesso, ele cresce. E ele deve fazer parte da nossa vida. Invista muito em você e seja muito competente. Não tenho medo de arriscar e errar e por fim, seja forte”. O IESB, que hoje possui cerca de 1300 funcionários, está em processo de expansão. Atualmente, possui unidades em funcionamento nas Asas Sul e Norte e em Ceilândia. Estão previstas a construção de mais dois campus, em Valparaíso e Águas Claras, além da expansão através do programa de educação à distância. “Nossa equipe sonha alto”, comenta Eda.

Aumento das vagas do Prouni

E

da conta que sempre teve gosto pelos estudos. “Eu sonho alto desde pequena, sou do interior de Minas, meu pai não teve muito estudo, mas minha mãe foi de colégio de freiras. Ela pintava e tocava violino, sempre foi um modelo para mim. Meus pais queriam muito que os filhos estudassem. Com 10 anos eu pedi para ir para o colégio interno, eu quis estudar e prometi que eu seria a melhor aluna de todos os

lugares em que eu estudasse”. Eda conseguiu o feito e chegou a receber a homenagem de Distinguished Alumni -- a mais alta honraria para alunos de destaque na Pennsylvania State University, em 2004. “Nossa ambição é de o IESB faça a diferença na região centro-oeste e no Brasil. Nós temos reconhecimento internacional, então nós estamos cumprindo nosso papel de formar profissionais e cidadãos”, finaliza.

Education is a priority Dean of the University Center IESB talks about education and tells a bit about the history of the institution Education is one of the most important pillars of a nation. In Brasília, the University Center IESB Dean Eda Machado is one of the illustrious characters in the commitment to make Brazil a country of well-educated citizens. Master and PhD in Education from The Pennsylvania State University, Pennsylvania, USA, Eda completed her postdoctoral fellowship on innovations in the education system at the Max-Planck Institute in Berlin, Germany. She has been in charge of one of the largest educational institutions in the capital since 1993. In an interview with the Voice of Brasilia group, Eda spoke about the need to emphasize education as a public policy and the importance of investing in programs such as ProUni and FIES. For her, “people do not necessarily need to go to university. Not that the university needs to be elitist in class, but on an intellectual level. The government has an obligation to provide scholarships to low-income students, who are brilliant and we also provide many types of grants”, she explains. Eda tells that founded the institution with the intention of contributing to the formation of perfect citizens and professionals. “IESB has already trained more than 40 thousand professionals in 20 years. And according to a survey conducted by the institution, about 82% are employed in their areas of training. Our concern is to train people ready to introduce transformations in the world”, says the teacher. The director says that the road to success was not easy and it needed a lot of persistence. “The history of the IESB is a lot of overcoming. I had no money, depending of the money of two retirements programs. And the growth was very fast. It was an experience that showed that we women are able to reach the top. The IESB is considered the best institution in Brasilia”, she recalls. She says that the secret to success is to overcome fears and set out to learn. “Success is something we learn. When you learn to succeed, it grows. And it should be part of our life. Invest heavily in yourself and be very competent. Don’t be afraid to risk and make mistakes, and finally, be strong”. The IESB, which today has about 1300 employees, is in the process of expansion. Currently, it has units in operation in the South and North Wings and in Ceilândia. There are plans to build two more campuses in Valparaíso and Águas Claras, as well as an expansion through the distance education program. “Our team dreams high”, says Eda. Passion for education Eda says that she always liked studying. “I dream big since I was little, I’m from Minas Gerais, my father did not have much study, but my mother studied in a college of nuns. She was a painter and played the violin, she was always a role model for me. My parents really wanted their children to study. At the age of 10 I asked to go to boarding school, I wanted to study and I promised that I would be the best student in all the places I studied”. Eda achieved her goal and even received the honor of Distinguished Alumni - the highest honor for outstanding students at Pennsylvania State University in 2004. “Our ambition for IESB is to make a difference in the Midwest and in Brazil. We have international recognition, so we are fulfilling our role of training professionals and citizens”, she concludes.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

55


Entrevista

N

essa entrevista temos a Ligia Meirelles, vice-presidente da Rodopoulos e CCV Empreendimentos Imobiliários S/A, e diretora de Novos Negócios do Conselho Mulher Empresária do DF e Fernando Brites, presidente da Associação Comercial do DF. Veja somente a síntese dessa grande entrevista concedida à equipe Voz de Brasília. Anuário Brasileiro - Lígia, fale sobre o projeto piloto que você está fazendo no Setor Comercial Sul de Brasília? Lígia Meirelles - Primeiro, considero que a união dos três pilares que movimenta a economia são primordiais para que as coisas aconteçam. Esses três pilares são população, poder público e a iniciativa privada. Quando existe um acordo e esses atores se comunicam bem, nós temos uma contribuição valorosa no sentido da organização da nossa cidade e uma produtividade muito grande naquilo que agente tem como expectativa de um ambiente ideal para se viver e desfrutar a vida. Cheguei nesse projeto, que é o projeto “geração de renda, autonomia e resignificação”, por interesse econômico, onde fizemos uma grande reforma estrutural nos nossos dois prédios. Decidimos que entraria no portfólio dos nossos investimentos a recuperação dos imóveis corporativos que temos para aluguel, essa é a nossa atividade principal. Durante o processo , acompanhei de perto a situação do setor e verifiquei a necessidade de mudanças de pessoas em

56

estado de vulnerabilidade como drogados e moradores de rua, e através da Associação Comercial, me tornei diretora, comecei a trabalhar em projetos e tudo foi se organizando para que tivessemos os recursos e o apoio necessário. Conheci um morador de rua e através dele, nós passamos a apoiar o projeto e criamos o laboratório onde os alunos estão sendo treinados para ser técnico em celular e prestar serviços de atendimento à domicílio. AB, nossa Brasília está cercada por um cinturão verde, que produz para abastecimento da nossa cidade e também para outros estados. Como você vê a performance da nossa capital em relação ao Brasil? LM – Nós produzimos no centro oeste mais de 100 milhões de toneladas de produtos agrícolas, temos o terceiro rebanho de gado do país, em que pese toda essa capacidade produtiva no centro oeste nenhum grão de soja é comercializado aqui por desleixo e falta de competência de quem administrou essa cidade. Nós temos um projeto que pretende transformar a economia do Brasil alterando-se o local do transporte e a forma de comercialização do que é produzido aqui no centro oeste. Estamos propondo em trazer as pequenas e médias trading para intermediar a negociação entre as empresas e as cooperativas.

foto: Paulo Fayad

Ligia Meirelles e Fernando Brites, parceria para melhorar a vida de pessoas em situação de vulnerabilidade no Setor Comercial Sul de Brasília

Ligia meirelles and Fernando Brites, partnership to improve the lives of people in situations of vulnerability in the South Commercial Sector of Brasília Meirelles, vice-president of Rodopoulos and CCV Empreendimentos Imobiliários S / A, and director of New Business for the Women Entrepreneurial Council of DF and Fernando Brites, president of the Commercial Association of DF. See just the summary of this great interview given to the Voz de Brasília team. Anuário Brasileiro - Lígia, talk about the pilot project you are doing in the Commercial Sector South of Brasília? Lígia Meirelles - First, I believe that the union of the three pillars that move the economy are essential for things to happen. These three pillars are population, public power and the private sector. When there is an agreement and these actors communicate well, we have a valuable contribution towards the organiza-

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


Entrevista

Paulo Muniz, presidente da Construtora CONBRAL e do CODESE/DF cresci com Brasília. Eu sou apaixonado por Brasília, acompanhei de perto a história. Meu pai era fã de Juscelino, viemos de Minas por causa disso, a gente sempre acompanhou muito de perto o crescimento da cidade. Eu era o mais novo da casa e brinco que comi muita poeira, tenho essa terra vermelha de Brasília no meu sangue. Anuário Brasileiro – E como se deu sua trajetória profissional? Paulo Muniz – Eu trabalho aqui na construtora desde o final de 1975. Desde criança eu tinha o sonho de ser engenheiro, acho que por conta da construção de Brasília. Desde o jardim de infância eu já falava que seria engenheiro. Comecei muito cedo aqui, tive a oportunidade de vim trabalhar com meu irmão, e isso se solidificou porque eu comecei na área técnica, e fiz cursos técnicos. Fui estudar engenharia em Uberaba e mesmo na fase de estudante não abandonei os projetos. Quando formei trabalhei em outra empresa por um ano e meio e depois assumi a diretoria técnica da CONBRAL e até hoje respondo por ela. Dos mais de 1 milhão e 300 m² que a CONBRAL construiu eu conheço todas as obras. Anuário Brasileiro – Você construiu uma carreira admirável. Quais seriam três passos para alcançar o sucesso? Paulo Muniz – Eu acredito que foco, humildade e confiança no país e nas pessoas.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Education Meet Paulo Muniz, President of Construtora CONBRAL and CODESE / DF Brazilian Yearbook - CONBRAL has 50 years of existence. Make an overview of the company’s success story. Paulo Muniz - CONBRAL her name already says: it is an acronym of Construtora Brasília, CONBRAL. This acronym is a tribute to Brasilia, was founded in 1968, my brother Ennius Muniz is the founder, at the time student of architecture. It is a family business. Today the children are also here in the company. Nests 50 years over one million and million square meters of works. We are pioneers in Guará II, in Fern, in Águas Claras. We have today in Águas Claras, more than 1500 apartments delivered, some very important works in the city, one of which we are very proud of is a new Sabin headquarters. This new headquarters even has the gold seal of sustainability, which is an internationally recognized seal. We are very proud to work all this time in Brasilia, but we have also had a branch in Goiânia, Goiás. We have also performed works in Roraima and Manaus. We are a company with a consolidated history. Brazilian Yearbook - You have a lot of history in Brasilia. How was your arrival in the capital? Paulo Muniz - I arrived in Brasilia at the age of two, in 1961. I joke that I don’t have the privilege of being born in Brasilia, but grow up in Brasilia. I’m in love with Brasilia, I followed close to a story. My father was a fan of Juscelino, we came to Minas because of this, a people who always followed very close to the growth of the city. I was the youngest of the house and the earring that with a lot of dust, I have this Brasilia red earth in my blood.

Foto: Paulo Fayad

A

nuário Brasileiro – A CONBRAL tem 50 anos de existência. Faça um panorama da história de sucesso da empresa. Paulo Muniz A CONBRAL o nome dela já diz: é a sigla de Construtora Brasília, CONBRAL. Essa sigla é uma homenagem a Brasília, fomos fundamos em 1968, meu irmão Ennius Muniz é o fundador, na época estudante de arquitetura. É uma empresa familiar. Hoje os filhos estão aqui na empresa também. Nestes 50 anos fizemos mais de um milhão e trezentos metros quadrados de obras. Somos pioneiros no Guará II, na Samambaia, em Águas Claras. Temos hoje em Águas Claras, mas de 1500 apartamentos entregues, fizemos algumas obras muito importantes na cidade, uma delas que nos orgulha muito é a nova sede do Sabin. Essa nova sede, inclusive, tem o selo gold de sustentabilidade, que é um selo de reconhecimento internacional. Muito nos orgulha ter trabalhado todo esse tempo em Brasília, mas também já tivemos filial em Goiânia, no Goiás. Também já executamos obras em Roraima e em Manaus. Somos uma empresa com uma história consolidada. Anuário Brasileiro – Você tem bastante história em Brasília. Como foi sua chegada na capital? Paulo Muniz – Eu cheguei em Brasília com dois anos de idade, em 1961. Eu brinco que não tive o privilégio de nascer em Brasília, mas

57


Entrevista

Dr. Luiz Guerra

O professor e advogado Luiz Guerra

D

r. Luiz Guerra também é advogado, jurista e empresário e conversou com exclusividade com o Grupo Voz de Brasília. Confira. Anuário Brasileiro – O senhor vive em Brasília há muitos anos. O que te trouxe para a capital? Luiz Guerra – Eu vim para Brasília aos 17 anos de idade. Vim em 14 de março de 1977. Meu pai já falecido, era funcionário internacional da ONU e o escritório era no Rio de Janeiro, mas com a transferência da capital todos os organismos internacionais da época, foram obrigados a mudarem para Brasília. Ele como funcionário internacional também veio. Eu o acompanhei, afinal era menor de idade e dependente financeiro dele. AB – Então o senhor chegou em Brasília quando ela também tinha 17 anos. O que um jovem fazia na Brasília de 1977? LG – Foi muito difícil a adaptação, porque eu vinha do Rio de Janeiro. Eu estava acostumado com o futebol, Maracanã e praia. Chegar em Brasília e ver esse cerradão aqui, tudo vermelho. Terra vermelha. As opções de lazer eram poucas. Brasília até hoje é assim, tem um monte de pessoas de vários lugares do Brasil e hoje do mundo, então existia uma grande dificuldade de se relacionar. Me lembro que meu primeiro ano em Brasília não foi fácil, até que eu um dia depois de estar muito triste de morar na capital federal, posso dizer até que foi o Espírito Santo de Deus, eu acordei e vi o sol. Quando vi o sol, percebi que tinha uma árvore que chegava na janela do apartamento que eu morava na 207 sul, ali houve um despertar, passei a olhar a cidade com outros olhos. Vi jardins, vi canteiros lindo, eu vi essa grama que tem a mão de Deus, porque tem momentos que ela morre e depois volta com todo o verde. Com isso fiquei apaixonado pela cidade. Na época uma das opções de lazer dos jovens era passear pelo Gilberto Salomão. Lá tinha alguns restaurantes, bares e boates. AB – Entrando na sua carreira. Como é subir os degraus para alcançar o sucesso? LG – Eu tiraria a palavra sucesso, porque pode ser sinônimo de orgulho e quero tirar isso pois não faz parte da minha vida. Toda caminhada tem seus percalços e suas dificuldades. Falo isso como professor, eu dei aula por 30 anos na faculdade de direito do Ceub. A gente vê que os jovens hoje entram na universidade e nem sabe bem o que querem. Isso não acontecia muito no meu tempo, na época que eu estudei as pessoas eram mais focadas naquilo que queria. A carreira se constrói como se faz uma casa. É tijolo atrás de tijolo. Se faz a base e depois se constrói as paredes. Queria dizer aos jovens que precisamos fazer algo que a gente ama, pois uma carreira é aquilo que você se vincula para eternidade. No meu caso eu entrei para o direito, eu queria fazer direito, cursei, fui um aluno brilhante, muito esforçado. A partir desse esforço veio o resultado da minha vida.

Meet Professor Dr. Luiz Guerra Dr. Luiz Guerra is also a lawyer, lawyer and businessman and spoke exclusively with Grupo Voz de Brasília. Check out. Brazilian Yearbook - You have lived in Brasilia for many years. What brought you to the capital? Luiz Guerra - I came to Brasilia at 17 years old. I came on March 14, 1977. My late father was an international UN official and the office was in Rio de Janeiro, but with the transfer of the capital all the international organizations of the time were forced to relocate to Brasilia. He as an international official also came. I accompanied him, after all he was a minor and financially dependent on him. AB - So you arrived in Brasilia when she was also 17 years old. What did a young man do in Brasilia from 1977? LG - It was very difficult to adapt, because I came from Rio de Janeiro. I was used to soccer, Maracana and beach. Arrive in Brasilia and see this cerradão here, all red. Red Land. Leisure options were few. Brasilia is like this today, it has a lot of people from various places in Brazil and today in the world, so there was a great difficulty to relate. I remember my first year in Brasilia was not easy, until one day after being very sad to live in the federal capital, I can say until it was the Holy Spirit of God, I woke up and saw the sun. When I saw the sun, I realized that there was a tree coming in the window of the apartment I lived in 207 south, there was an awakening, I looked at the city with other eyes. I saw gardens, I saw beautiful beds, I saw this grass that has the hand of God, because there are times when it dies and then comes back with all the green. With that I fell in love with the city. At the time one of the leisure options of young people was to stroll through Gilberto Salomão. There were some restaurants, bars and clubs.

Foto: Paulo Fayad

58

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


Entrevista

José Ignacio Piña Rojas, Embaixador do México no Brasil Mateos foi o primeiro presidente mexicano a visitar o Brasil. Foi ao Rio de Janeiro, quando a capital ainda era lá, mas a convite de Juscelino Kubitschek ele passou por Brasília para ver a nova capital um pouco antes da sua inauguração. Eles sobrevoaram a capital Brasília. Nesta ocasião o presidente Kubitschek formalizou a doação do terreno onde se construiu a embaixada do México, anos depois. AB – As pessoas podem vir conhecer essa embaixada histórica? PR – Claro que sim. Podem vir conhecer nossa embaixada. Este ano completamos 45 anos da colocação da primeira pedra da embaixada e vamos ter um evento aqui para celebrar esse acontecimento. AB – Como são as relações comerciais entre Brasil e México? PR – O Brasil é o principal parceiro comercial do México. E para o Brasil o México é o sétimo parceiro em nível global. Hoje podemos dizer que a parceria e o comércio entre os Meet José Ignacio Piña Rojas, Mexican Ambassador to Brazil The Brazilian Yearbook - Mexico is a sister country and the Brazilian has a lot of connection. How was your path so far? Piña Rojas - I am from Mexico City and I am a career diplomat. I have many years as a diplomat and I specialize in Latin American and Caribbean countries, and have always been at embassies as an ambassador. Brazil is the most important country for Mexico in Latin America and the Caribbean. It is Mexico’s main trading partner in this region, it is the main destination of Mexicans in this region. That is why Brazil is a very important country for us. It is a partner. That is why I feel very honored that the president of Mexico chose me to be ambassador here. I am very happy in Brasilia, my wife and I enjoyed this city very much. A city that welcomes foreigners and visitors very well. AB - The Mexican embassy is a beautiful building. How was the construction of this embassy here in Brazil?

w w w.vozdebrasi li a .com .br

dois países passam dos 10 milhões de dólares ao ano. O Brasil é a primeira economia da América Latina e o México é a segunda economia e a primeira economia exportadora da América Latina. Então o potencial das nossas economias é enorme, estamos trabalhando para chegarmos em acordos muito mais amplos do que já temos. Um dos meus objetivos aqui é buscar uma maneira de promover o comércio e os negócios de ambos os países. O Brasil é o principal destino dos investimentos mexicanos na América latina.

Foto: Paulo Fayad

A

Anuário Brasileiro – O México é um país irmão e que o brasileiro possui muita ligação. Como foi sua trajetória até aqui? Piña Rojas – Eu sou da Cidade do México e sou diplomata de carreira. Tenho muitos anos na carreira de diplomata e sou especializado em países da América Latina e Caribe, e sempre estive nas embaixadas como embaixador. O Brasil é o país mais importante para o México na América Latina e Caribe. É o principal sócio comercial do México nesta região, é o principal destino dos mexicanos nessa região. Por isso o Brasil é um país muito importante para nós. É um parceiro. Por isso me sinto muito honrado do presidente do México ter me escolhido para ser embaixador aqui. Estou muito contente em Brasília, minha esposa e eu desfrutamos muito dessa cidade. Uma cidade que acolhe muito bem os estrangeiros e visitantes. AB – A embaixada do México é uma construção muito linda. Como foi a construção dessa embaixada aqui no Brasil? PR – Nós mexicanos ficamos orgulhosos de ter essa grande embaixada, que foi construída nos anos 70, sobre um terreno que foi doado pelo governo do Brasil ao México nos anos 60. O primeiro Chefe de Estado que visitou Brasília foi o presidente do México acompanhado do então presidente Juscelino, isso em janeiro de 1960. Foi uma visita histórica e muito bonita. O presidente Adolfo López

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br

59


Entrevista

Diretor Geral do Mackenzie conta história de sucesso da instituição

60

também missionárias americanas, começaram o Instituto Nacional Presbiteriano de Educação. Já inovando naquela época também. Daí nós temos um salto em 1996, que nós inauguramos o Campus parecido com o que temos hoje. Já com alunos da educação infantil até o Ensino Médio. Quando cheguei aqui há oito anos, nós tínhamos mil e poucos alunos, hoje temos mais de 2300 alunos. Já ampliamos o ensino bilíngue, temos middle school e high school com a Universidade do Missouri. Os nossos alunos têm dupla certificação. Eles terminam o ensino fundamental e o ensino médio brasileiro e o ensino fundamental, middle school, e o ensino médio, high school com a escola americana que é nossa parceira. Nas formaturas, temos dupla formatura.

at that time. Imagine, where you’ve seen yourself, men and women in the same classroom. This in 1870 was the subject of comments in the press of the greater São Paulo. Since then, this school has been blessed every day. A project of God. I usually say that God sent this couple of Presbyterian missionaries to Brazil to start a project of God. So it is an extremely successful project. Brazilian Yearbook - In Brazil, Mackenzie has this victorious history. How did he get to Brasilia? Walter Eustáquio Ribeiro - In 1958, our sisters, also American missionaries, started the Instituto Nacional Presbiteriano de Educação. Innovating at that time too. So we have a jump in 1996, when we inaugurated the Campus similar to what we have today. Already with students from kindergarten to high school. When I arrived here eight years ago, we had a thousand students, today we have more than 2300 students. We have already expanded bilingual education, we have middle school and high school with the University of Missouri. Our students have double certification. They finish elementary school and Brazilian high school and elementary school, middle school, and high school, high school with the American school that is our partner. In graduations, we have double graduation.

Mackenzie’s General Director tells the institution’s success story Professor Walter Eustáquio Ribeiro is the General Director of Mackenzie Brasília. He holds a degree in International Relations from the University of Brasília. He was an advisor to the presidency of Banco do Brasil for over 30 years. Brazilian Yearbook - Mackenzie has a success story throughout Brazil. How did it all start? Walter Eustáquio Ribeiro - Mackenzie is a school that has tradition and pioneering in education. It has a tradition of innovating. We are from 1870, completing 150 years this year. It all started at the home of a Presbyterian missionary couple, Reverend George and Mary Ann Annesley Chamberlain. They in the living room of their house start a mixed room, that is, boys and girls. Three students in the same room. It was an innovation for Brazil

Foto: Paulo Fayad

O

professor Walter Eustáquio Ribeiro é o Diretor Geral do Mackenzie Brasília. Ele é formado em Relações Internacionais, pela Universidade de Brasília. Foi assessor da presidência do Banco do Brasil por mais de 30 anos. Anuário Brasileiro – O Mackenzie possui uma história de sucesso em todo Brasil. Como começou tudo? Walter Eustáquio Ribeiro O Mackenzie é uma escola que tem tradição e pioneirismo na educação. Tem tradição em inovar. Nós somos de 1870, completando este ano 150 anos. Tudo começou na casa de um casal missionário presbiterianos, Reverendo George e Mary Ann Annesley Chamberlain. Eles na sala de estar da sua casa iniciam uma sala mista, ou seja, meninos e meninas. Três alunos na mesma sala. Já foi uma inovação para o Brasil daquela época. Imagina, onde já se viu, homens e mulheres na mesma sala de aula. Isso em 1870 foi motivo de comentários na imprensa da grande São Paulo. De lá para cá essa escola tem sido abençoada a cada dia. Um projeto de Deus. Eu costumo dizer que Deus enviou esse casal de missionários presbiterianos para o Brasil, para começar um projeto de Deus. Por isso ele é um projeto extremamente vitorioso. Anuário Brasileiro – No Brasil o Mackenzie possui essa história vitoriosa. Como ele chegou em Brasília? Walter Eustáquio Ribeiro – Em 1958, as nossas irmãs

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


Desde a inauguração de Brasília fazendo o

melhor pastel.

SHCGN D. 704/705 2 - Asa Norte, Brasília - DF w w w.vozdebrasi li a .com .br (61) 3347-2001 61


Educação

Fonte de dados

O

Ministério da Educação divulgou os dados preliminares do Censo Escolar do ano de 2018. O levantamento anual detalha a quantidade de matrículas registradas em creches, pré-escola, ensinos fundamental e médio, e na Educação de Jovens e Adultos (EJA), e são referentes à educação básica em estados, municípios e no Distrito Federal. O resultado foi publicado no Diário Oficial da União (DOU). Segundo o Censo, foram registradas 2.187.894 matrículas em

62

creches; 3.864.463 na pré-escola; 12.076.354 no ensino fundamental anos iniciais; 9.915.294 nos anos finais; 6.643.661 no ensino médio e 2.858.145 matrículas na Educação de Jovens e Adultos. Os dados abrangem escolas em áreas urbanas e rurais em tempo parcial e integral. O Censo Escolar é feito anualmente. Contabilizar o número das matrículas é fundamental para o repasse de recursos e a execução de programas e políticas públicas na área da educação, como a distribuição de livros, o transporte

escolar, a instalação de bibliotecas e o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) é responsável pelo sistema, que coleta as informações do Censo Escolar e gerencia os dados para a elaboração de diagnósticos sobre a educação brasileira, bem como para a implementação de políticas públicas na área de educação.


Entrevista

Entrevista com Cléa Nunes proprietária da empresa “Minha Cadeira”

A

nuário Brasileiro – Você é baiana de Euclides da Cunha. Como chegou em Brasília? Cléa Nunes – Na realidade eu fui gerada em Brasília. Minha mãe engravidou aqui em Brasília, no Gama, e quando chegou na gestação, no nono mês ela foi pra Bahia. Então eu fui gerada em Brasília, mas nasci em Euclides da Cunha e lá fiquei até meus 23 anos. Em 1999 eu já tinha me casado, e por conta de situações de mercado a gente optou vim pra Brasília. Minha mãe já estava morando aqui. Ela veio em 1976 e não ficou, mas em 96 ela veio e acabou firmando aqui em Brasília. AB – A loja da Cléa chama Minha Cadeira. Por que você escolheu esse nome para seu empreendimento? CN – Eu queria montar uma empresa que tivesse algo especial. Algo que personalizasse para o cliente de tipos de cadeira, vários moldes. O que diferencia é saber escolher o produto adequado. O usuário final acaba que não sabe escolher e termina optando pela aparência e não pelo conforto. Esteticamente as cadeiras são muito boas, muito bonitas, mas usando que a gente vai conseguir identificar se vai ser confortável ou não. Interview with Cléa Nunes, owner of the company “Minha Chair” Brazilian Yearbook - You are from Bahia Euclides da Cunha. How did you get to Brasilia? Cléa Nunes - Actually I was raised in Brasilia. My mother got pregnant here in Brasilia, in Gama, and when she got pregnant, in the ninth month she went to Bahia. So I was raised in Brasilia, but I was born in Euclides da Cunha and stayed there until I was 23 years old. In 1999 I had already married, and because of market situations we chose to come to Brasilia. My mother was already living here. She came in 1976 and did not stay, but in 96 she came and ended up here in Brasilia. Brazilian Yearbook - Cléa’s store calls My Chair. Why did you choose this name for your venture? Cléa Nunes - I wanted to set up a company that had something special. Something that would customize for the customer more easily. I imagined that a chair is something so important, but it is important when it is considered my chair. Then I will open My Chair. AB - So everyone has their own custom chair? CN - Basically yes. Because chair is like a shoe. Chair must be adjusted to the user’s biotype. So when it comes to choosing a good chair. What would be a good chair? A good chair is one that makes you comfortable, gives you greater well-being, gives you greater productivity. So

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br

w w w.vozdebrasi li a .com .br

the custom would be: need to buy a chair that supports my lower back, that makes me comfortable, that has adjustments to make me more productive. AB - The technique of building a chair does not seem easy as many people think. Is it true that you need a lot of professionals? CN - You need several professionals from various branches. In fact even the ergonomist, a key piece. In Brazil they take a medium biotype from the Brazilian and end up making various types of chair, various molds. What differentiates is knowing how to choose the right product. The end user ends up not knowing how to choose and ends up opting for appearance rather than comfort. Aesthetically the chairs are very good, very beautiful, but using that we will be able to identify whether it will be comfortable or not.

Foto: Paulo Fayad

forma mais fácil. Eu imaginei que uma cadeira é algo tão importante, mas é importante quando ela é considerada minha cadeira. Então eu vou abrir a “Minha Cadeira”. AB - Então cada um tem sua própria cadeira personalizada? CN - Basicamente sim. Porque cadeira é igual sapato. Cadeira precisa estar ajustada ao biótipo do usuário. Então na hora de escolher uma boa cadeira. O que seria uma boa cadeira? Uma boa cadeira é aquela que lhe deixa confortável, a que te proporciona um bem-estar maior, que te proporciona uma maior produtividade. Então o personalizado seria: precisar comprar uma cadeira que apoie minha região lombar, que me deixe confortável, que tenha ajustes para me deixar mais produtiva. AB - A técnica de construir uma cadeira não parece ser fácil como muitos pensam. É verdade que precisa de uma série de profissionais? CN - Precisa de vários profissionais de vários ramos. Na realidade até o ergonomista, uma peça fundamental. No Brasil eles pegam um biótipo mediano do brasileiro e acaba fazendo vários

63


Entrevista

Negócio de família

Adney Jayme continua o legado do pai na empresa Planalto Vidros especiais

64

AB – Vocês são referência com trabalhos com vidros em Brasília. Só vocês fazem vidros curvos na capital? AJ – Sim, nós temos quatro tipos de fornos. O forno de curvatura, o de fusão das peças, o de têmpora e o de laminação. Em termos de fornos nós temos os quatro possíveis. Ainda há uma possibilidade de a gente adquirir o forno que se chama, forno de têmpera química, que ele faz dopagem e vidro. Esse é um projeto que estamos alavancando para o ano que vem. A dopagem e vidro é retirar dele uma substância, no caso o sódio, e entra com outro elemento, o potássio. Todo celular recebe esse vidro. Por incrível que pareça, esse vidro foi descoberto por um brasileiro em 1973, na Unicamp. Essa tecnologia ficou aberta, era uma tecnologia de uma faculdade e outras empresas fora do Brasil a fez virar um produto industrial. Todo smartphone recebe essa tela. Family business Adney Jayme continues his father’s legacy at Planalto Vidros Especiais Adney Jayme - Planalto Vidros Especiais is a company that has evolved along with Brasília. It was founded in 1958 by my father, Eujácio Cristiano de Oliveira. He was born here before the city was built, in 1940, in Brazlândia. He walked this route from Brasília to Luziânia, after Brasília to Anápolis, before our capital even existed. He saw many moments even before the inauguration. VB - How did your father get into this glass segment? Adney Jayme - His first job was in Anápolis, in a glass shop, as a janitor. Years later, he also put me in this business as a janitor. At the time I was still 12 years old, he cut my allowance and said that I would have to work to have money. Then my father came to Brasilia, leaving Anápolis thinking about selling sand. Here he was building and demanding a lot of sand, and since he had been in this savannah long before Brasilia, he knew where to find sand. In one of these de-

liveries he met his former boss, and he was encouraged to return to working with glass. This gentleman gave him a load of glass and told him to pay when he can. Within a week my father had already sold the glass cargo, came back and bought two. He was storing the glass in a boardinghouse. AB - You are a reference with glass work in Brasília. Do you only make curved glass in the capital? AJ - Yes, we have four types of ovens. The curvature furnace, the melting furnace, the temple furnace and the lamination furnace. In terms of ovens we have the four possible ones. There is still a possibility for us to acquire the oven that is called the chemical tempering oven, which does doping and glass. This is a project that we are leveraging for next year. The doping and glass is to remove a substance from it, in this case sodium, and it enters with another element, potassium. Every cell phone receives this glass. Incredibly, this glass was discovered by a Brazilian in 1973, at Unicamp. This technology was open, it was.

Foto: Paulo Fayad

A

Planalto é uma das primeiras empresas de Brasília. Como foi essa trajetória? Adney Jayme – A Planalto Vidros Especiais é uma empresa que veio evoluindo junto com Brasília. Ela foi fundada em 1958 pelo meu pai, Eujácio Cristiano de Oliveira. Ele nasceu aqui antes da cidade ser construída, em 1940, em Brazlândia. Ele andava nesse trajeto de Brasília a Luziânia, depois de Brasília a Anápolis, antes mesmo de existir nossa capital. Ele viu muitos momentos antes mesmo na inauguração. VB – Como seu pai entrou para esse seguimento de vidros? Adney Jayme – O primeiro serviço dele foi em Anápolis, em uma vidraçaria, como faxineiro. Inclusive, anos depois ele me colocou neste ramo também como faxineiro. Na época eu ainda tinha 12 anos de idade, ele cortou minha mesada e disse que eu teria que trabalhar para ter dinheiro. Então meu pai veio para Brasília, deixando Anápolis pensando em vender areia. Aqui estava construindo e demandando muita necessidade de areia, e ele como havia andado neste cerrado muito antes de Brasília, ele sabia onde encontrar areia. Em uma dessas entregas ele encontrou seu antigo patrão, e ele foi incentivado a voltar a trabalhar com vidro. Esse senhor o deu uma carga de vidro e disse para ele pagar quando puder. Em uma semana meu pai já tinha vendido a carga de vidro, voltou e comprou duas. Ele estava armazenando o vidro em um quarto de pensão.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


SOL NASCENTE PÔR DO SOL ARNIQUEIRA AGORA SÃO CIDADES Eu apro�ei!

Agora os moradores do Sol Nascente,

ALEX LUCAS

Morador do Sol Nascente

Pôr do Sol e Arniqueira têm um endereço próprio e uma cidade para chamar de sua. Em 2019, a Câmara Legislativa aprovou a criação de 3 novas regiões administrativas no Distrito Federal. Porque a Câmara trabalha para criar projetos para você e todo o DF.

Câmara Legislativa do Distrito Federal. Aprovada por você.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

65


Entrevista

Visionário, proprietário da Conbral conta como foi trilhar a estrada do sucesso em Brasília

“L

Com mais de 54 anos de trajetória empresarial, Ennius Muniz teve a humildade de errar para acertar

ugar de prosperidade” é como o empresário Ennius Muniz, 71 anos, define Brasília. À frente de duas tradicionais empresas da capital, a construtora Conbral e a Lord Perfumaria, Ennius defende a cidade e afirma: “a grande oportunidade da minha vida foi ter vindo para Brasília. Meu pai me deu educação, me deu amor familiar e depois, a oportunidade de vir para cá. Muitos chamam a cidade de ilha da fantasia, mas Brasília é um lugar de prosperidade”. Desde 1968 no ramo, a Conbral, mais antiga empresa de construção civil em atividade no DF, passou por muitos momentos delicados. De acordo com Ennius, o setor sofre com agressões externas, principalmente vindas do governo e, sustentar-se no mercado exige muito planejamento. “Nos orgulhamos de ter passado por cinco crises financeiras nacionais, mas principalmente essa última. Foi a mais drástica, profunda e extensa. Das cinco foi a que passamos melhor, porque nós acreditamos que ia ter uma crise e nos preparamos para ela”. Foi na adversidade que Ennius viu a oportunidade crescer. “Em umas dessas, percebi que não deveria ter todos os investimentos no ramo da construção civil. Quando o setor entrava em crise, eu entrava em crise verticalmente”, afirma o empresário.

Disposto a arriscar e sem medo de errar, Ennius diversificou sua atuação e conta que ainda demorou até compreender o caminho para o sucesso. “Eu segui a máxima de que o grande negócio era diversificar e hoje vejo que foi um erro. O grande negócio é se especializar. Eu fui para o ramo do turismo, do reflorestamento, postos de gasolina. Até chegar à Lord Perfumaria. Eu percebi que não tinha expertise, não dominava tantos seguimentos. Saí pela porta da frente em todos eles e fiquei com a Lord”, relembra. Em pouco tempo, Ennius se encantou pelo varejo. De acordo com ele, observar suas ações e estratégias terem resultado imediato, fez com que ele se sentisse seguro na atividade. “Na construção civil só vai ter resultado quatro, cinco anos depois. Então foi importante, me ajudou a custear várias coisas e eu tive um segundo negócio interessante”, conta. A partir daí, o empresário só expandiu seus negócios já consolidados. O grupo comprou também a Lady Perfumaria e iniciou o trabalho com franquias. Investiram em posicionamentos diferentes para cada marca, que hoje contam com um público cativo e reconhecimento internacional no ramo.

Place of prosperity “is how entrepreneur Ennius Muniz, 71, defines Brasilia. In front of two traditional companies of the capital, the construction company Conbral and the Lord Perfumery, Ennius defends the city and affirms: “the great opportunity of my life was to have come to Brasilia. My father gave me education, gave me family love and then the opportunity to come here. Many call the island city fantasy, but Brasilia is a place of prosperity. “ Since 1968, Conbral, the oldest civil construction company operating in the Federal District, has experienced many delicate moments. According to Ennius, the industry suffers from external aggressions, mainly coming from the government and, sustaining itself in the market demands a lot of planning. “We are proud to have been through five national financial crises, but especially the latter. It was the most drastic, deep and extensive. The five of us were the better off because we believed we were going to have a crisis and prepared for it. “ It was in adversity that Ennius saw the opportunity grow. “In one of these, I realized that I should not have all the investments in the construction industry. When the sector went into crisis, I was in crisis vertically, “says the businessman. Ennius, who is willing to take risks and is not afraid of making mistakes, has diversified his performance and says that he still took time to understand the road to success. “I followed the maxim that the big business was to diversify and today I see that it was a mistake. The big deal is to specialize. I went to the tourism, reforestation, gas stations. Until you get to Lord Perfumaria. I realized that I had no expertise, I did not master so many follow-ups. I went out the front door in all of them and stayed with the

Visionary, owner of Conbral tells how it was to tread the road of success in Brasilia With more than 54 years of business trajectory, Ennius Muniz had the humility to err in order to hit

Foto: Paulo Fayad

66

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


O custo da educação particular

O

Data source The Ministry of Education released preliminary data from the 2018 School Census. The annual survey details the number of enrollments enrolled in day care, preschool, elementary and high school, and Youth and Adult Education (EJA), and is concerning basic education in states, municipalities and the Federal District. The result was published in the Official Gazette (DOU). According to the Census, 2,187,894 enrollments in day care centers were registered; 3,864,463 in preschool; 12,076,354 in elementary school early years; 9,915,294 in the final years; 6,643,661 in high school and 2,858,145 enrollments in Youth and Adult Education. The data covers part-time and full-time schools in urban and rural areas. The School Census is done annually. Accounting for enrollment is crucial for the transfer of resources and the implementation of programs and public policies in the area of education, such as book distribution, school transportation, library installation and the Fund for the Maintenance and Development of Basic Education and of Valorization of Education Professionals (Fundeb). The National Institute for Educational Studies and Research Anísio Teixeira (Inep) is responsible for the system, which collects information from the School Census and manages the data for the development of diagnoses about Brazilian education, as well as for the implementation of public policies in the area of education. education.

se torna necessário contar com o orçamento das famílias para pagar a conta da educação, a chance de que pessoas sejam excluídas do sistema educacional aumenta. “As famílias estão cobrindo os custos de itens previsíveis todos os dias, como livros didáticos, suprimentos ou transporte, mas, nos países mais pobres, onde os sistemas de educação pública são mais fracos, as famílias também podem estar pagando taxas informais, mensalidades de escolas particulares ou mensalidades privadas suplementares. Isso pode ter consequências graves sobre a forma como a educação é oferecida a todos”, disse. De acordo com o relatório, 0,5% do gasto anual global em educação ocorre nos países mais pobres do mundo. Segundo o levantamento, os gastos com educação de governos, famílias e doadores somam US$ 4,7 trilhões em todo o mundo. Desse total, US$ 3 trilhões (65%) são investidos em países de alta renda e US$ 22 bilhões em países de baixa renda, embora os dois grupos de países analisados tenham praticamente o mesmo número de crianças em idade escolar.

Foto: Shutterstock

Relatório de Monitoramento Global da Educação 2019 (GEM2019), mostra que quanto mais pobre é o país, geralmente maior é a contribuição das famílias na educação. Na média global, as famílias ficam com um quinto da conta dos gastos em educação. Mas, em alguns países, particularmente os mais pobres, como El Salvador, os gastos das famílias chegam a 50% do total do custo da educação. Segundo o GEM 2019, os governos respondem por 79% do total de gastos com educação no mundo, enquanto as famílias contribuem com 21%, em média. Dados do Instituto de Estatísticas da Unesco mostram que a contribuição de famílias com a educação em Uganda equivale a 3,9% do produto interno bruto (PIB- soma de todos os bens e serviços produzidos no país) e representa 63% do total de gastos com educação no país, enquanto nos países ricos a contribuição das famílias é, em média, menor que 1% do PIB. Por meio de comunicado a imprensa, o diretor do relatório, Manos Antoninis, disse que na medida em que

w w w.vozdebrasi li a .com .br

67


Entrevista

Buffet ganhador de prêmio se diferencia no ramo

Inovação, criatividade e ética são as marcas registrada da gastrônoma e empresária Renata La Porta

68

um dom. Eu sempre fui apaixonada por gastronomia. Minha mãe conta que quando eu era muito pequena, estávamos no mercado e eu queria pegar um queijo minas que tinha o desenho da vaca inteira e ela sempre comprava um outro queijo minas que tinha um desenho só da cara da vaca. Um dia ela resolveu comprar os dois queijos para comparar e o queijo que eu queria era mais cremoso e muito melhor que o outro, que era mais borrachudo. Com quatro anos eu comi escargot e me apaixonei. Sempre comi muitos frutos do mar, minha família tem uma cultura de muita diversidade gastronômica, em uma época em que o brasileiro tinha um paladar mais restrito.

Meus pais sempre gostaram de explorar a gastronomia, tinham oportunidade de viajar, conhecer bons restaurantes e eu sempre muito apaixonada por estes lugares. Eu acho que não tinha outra coisa para fazer da minha vida a não ser mexer com gastronomia.

Foto: Paulo Fayad

R

enata La Porta é carioca, mas escolheu Brasília para ser a casa do seu negócio. Fundadora do Renata La Porta Buffet, eleito duas vezes o melhor da cidade pelo o Encontro Gastrô, e do Espaço Renata La Porta, ela fala sobre sua chegada em Brasília e seu segredo para ser uma empresária de sucesso. Confira a entrevista concedida do Grupo Voz de Brasília: Anuário Brasileiro - Como foi sua chegada em Brasília? Renata La Porta - Meus pais resolveram se mudar para Brasília por questões profissionais. Minha mãe é economista e meu pai, já falecido, é administrador de empresas. Eles resolveram recomeçar a vida em Brasília. Eu amo morar aqui, mas minha chegada foi um pouco difícil pois a cidade é muito diferente do Rio de Janeiro. Quando chegamos tinha um “quê” meio agrícola, e foi bem diferente, um choque cultural. Mas logo Brasília me cativou e se tornou minha cidade de coração. Sou candanga assumida. Fiquei pouco tempo aqui, no entanto, pois me mudei para a Suíça, onde estudei por três anos Altos Estudos Comerciais, que é um misto de finanças com gestão. Estudei na Universidade de Lausanne e lá trabalhei muito em restaurantes, lanchonetes, cozinha, limpeza. Quando eu voltei com quase 20 anos, conheci melhor Brasília. AB - Como você descobriu que queria comandar um buffet? RLP - Eu acho que o buffet começou quando eu nasci. É uma paixão,

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


AB – Qual o seu diferencial como empresário do ramo? RLP - Eu sou apaixonada por gestão, eu sou uma administradora dedicada. Eu valorizo muito a prata da casa, então tenho pessoas que trabalham comigo há muitos anos. O que está a menos tempo, de cargo importante, está aqui há 15 anos. Acho que consigo passar para eles a cultura da empresa, quais os meus valores, como eu gostaria que meu cliente fosse tratado, minha postura ética e esses profissionais acabam sendo o pilar da empresa. Estou lá como timoneira, dando as orientações. Também me envolvo em tudo, trabalho na cozinha, trabalho no financeiro, trabalho no atendimento. AB – Você tem um filho ainda pequeno. Como é conciliar a maternidade com a empresa? RLP - Quando eu tive o Noah, que nasceu prematuro, eu me afastei um pouco e a empresa sentiu. Mas depois eu retornei e com toda a energia, com muita garra, com muita vontade trabalhar. Ano passado a gente fez uma revolução na empresa na parte interna. Eu reformulei todas a receitas, eu mexi em tudo. Foi muito legal, os clientes gostaram muito. E este ano estou investindo no salão, comprando materiais, inovando na forma de servir. Está sendo muito prazeroso. AB – E qual o diferencial à nível de gastronomia? Award-winning buffet differentiates itself in the branch Innovation, creativity and ethics are the trademarks of the gastronomoma and businesswoman Renata La Porta Renata La Porta is from Rio, but chose Brasília to be the home of her business. Founder of Renata La Porta Buffet, twice elected the best in the city for the Gastrô Meeting, and Renata La Porta Space, she talks about her arrival in Brasilia and her secret to being a successful businesswoman. Check out the interview granted by Grupo Voz de Brasilia: How did you arrive in Brasilia? Renata La Porta - My parents decided to move to Brasilia for professional reasons. My mother is an economist and my father, who is deceased, is a business administrator. They decided to start a new life in Brasilia. I love living here, but my arrival was a bit difficult because the city is very different from Rio de Janeiro. When we arrived it had a “what” agricultural environment, and it was quite different, a cultural shock. But soon Brasilia captivated me and became my heart’s heart. I’m an assumed candanga. I stayed here a short time, however, because I moved to Switzerland, where I studied for three years High Business Studies, which is a mixture of finance and management.

RLP - O diferencial começa na criação do cardápio e na maneira de servir. Eu tenho a mente muito aberta e não me prendo a padrões. Quando eu quero inventar uma coisa, não deixo nada me frear, a não ser quando o resultado não sai como eu espero. Às vezes eu faço algumas experiências que não dão certo. O meu camarão com gergelim, que é a minha marca, é um exemplo dessa inovação. Quando eu entrei na cozinha para testar esse camarão, todo mundo da cozinha achou que ia ficar horrível. Essa receita era originalmente com côco e quando eu falei em gergelim, ninguém concordou. E eu desenvolvi, fui fazendo e ficou uma delícia, é um sucesso há 20 anos. Eu invento, invento, mas não consigo tirar esse produto do cardápio. Na parte de criação, eu não copio ninguém, estou sempre tentando usar o meu caminho, como na arte. Eu faço a minha visão da gastronomia. Claro que me inspiro, viajo, vou em restaurantes, vejo o trabalho de outras pessoas e isso me toca, mas eu procuro construir o meu caminho. Quando eu comecei o buffet eu queria uma proposta diferente. Às vezes a pessoa me procura querendo algo repetido e eu conquisto ela com outra coisa. Essa é a mágica que faço nos bastidores. Eu passo isso para minha equipe, passo a cozinha, para o salão.

I studied at the University of Lausanne and there I worked a lot in restaurants, snack bars, kitchen, cleaning. When I came back with almost 20 years, I knew Brasilia better. AB - How did you find out you wanted to run a buffet? RLP - I think the buffet started when I was born. It is a passion, a gift. I’ve always been passionate about gastronomy. My mother tells me that when I was very small, we were in the market and I wanted to get a cheese mines that had the whole cow design and she always bought another cheese mines that had a drawing only of the face of the cow. One day she decided to buy the two cheeses to compare and the cheese I wanted was creamier and much better than the other, which was more rubbery. At four I ate escargot and fell in love. I have always eaten many seafood, my family has a culture of great gastronomic diversity, at a time when the Brazilian had a more restricted taste. My parents always liked to explore the gastronomy, had the opportunity to travel, to meet good restaurants and I always very much in love with these places. I do not think I had anything else to do with my life except to mess with gastronomy. AB - What is your differential as a business owner? RLP - I’m passionate about management, I’m a dedicated administrator. I value the house silver very much, so I have people who have worked with me for many years. What is less time, of important position, has been here for 15 years. I think I can pass on to them the culture of the company, what my values are, how I would like my client to be

w w w.vozdebrasi li a .com .br

treated, my ethical stance and these professionals end up being the pillar of the company. I’m there as a helmsman, giving directions. I also get involved in everything, work in the kitchen, work in the financial, work in the care. AB - You have a small child. What is it like to reconcile motherhood with the company? RLP - When I had Noah, who was born premature, I moved away a little and the company felt. But then I returned and with all my energy, with great effort, with much will to work. Last year we made a revolution in the company inside. I reformulated all the recipes, I moved on everything. It was really cool, the customers really liked it. And this year I’m investing in the salon, buying materials, innovating in the way of serving. It’s being very pleasurable. AB - And what is the difference in gastronomy? RLP - The differential begins with the creation of the menu and the way of serving. I have a very open mind and do not hold to standards. When I want to invent something, I let nothing stop me, except when the result does not go as I expect. Sometimes I do some experiments that do not work. My sesame shrimp, which is my trademark, is an example of this innovation. When I went into the kitchen to test this shrimp, everyone in the kitchen thought it was going to look awful. This recipe was originally with coconut and when I spoke on sesame, no one agreed. And I’ve developed, I’ve been doing and it’s been a delight, it’s been a success for 20 years. I invent, I invent, but I can not get this product off the menu. In the creation part, I do not copy

69


Educação

Mudanças no ENEM

O

mum Curricular do ensino médio - documento que estabelecerá um currículo mínimo para essa etapa de ensino. “O Enem não deve ser o norte do ensino médio. É um exame de entrada (para a universidade). Vai se adaptar à base”, explicou o ministro. Atualmente, o Enem é composto por questões de ciências da natureza, ciências humanas, matemática e linguagens, além da redação. A nota dos estudantes pode ser usada no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para pleitear uma vaga em universidades estaduais e federais. A última versão da BNCC do ensino médio foi entregue pelo Ministério da Educação (MEC) ao Conselho Nacional de Educação (CNE) em abril de 2018 e até o fechamento deste anuário, estavam sendo debatidas. O documento acompanha as mudanças estabelecidas pela reforma do ensino médio, aprovada em dezembro de 2017 e que já falamos aqui. Prevê que apenas as áreas de linguagens e matemática deverão ser oferecidas aos estudantes obrigatoriamente nos três anos do ensino médio. Os outros campos de conhecimento podem ser distribuídos ao longo desse período, a critério das redes de ensino. Do total da carga horária nos três anos de ensino médio, 1.800 deverão ser guiadas pela BNCC. As demais 1.200 passarão a pertencer aos “itinerários formativos”, nos quais as escolas poderão oferecer uma formação acadêmica mais aprofundada em uma ou mais áreas do conhecimento, em detrimento das demais.

Foto: Shutterstock

ano de 2018 também foi importante para um dos exames mais respeitáveis do país, além de completar 20 anos de existência, passou por algumas mudanças. As novas regras já valeram para as provas realizadas no final do ano, nos dias 04 e 11 de novembro. Entre a alteração que mais animou os estudantes, foi ter 30 minutos a mais para realizar a prova do segundo dia, que reúne conteúdos de ciências da natureza e matemática. Segundo o Ministério da Educação, os 30 minutos a mais para a realização das provas foram concedidos, pois era um grande e importante pleito de milhares de estudantes de todo o país. A taxa de inscrição continua a mesma (R$82), assim como todos os outros itens, mas apenas até 2020, pois o Ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva, já divulgou as novas mudanças. Segundo Rossieli, o Enem acompanhará as mudanças estabelecidas pela Base Nacional Co-

70


Palavra do Governo Federal

I

niciativas do governo federal trouxeram avanços efetivos para a educação nos últimos dois anos – em todos os níveis. Projetos importantes foram criados, ampliados ou concluídos no período, beneficiando desde as crianças com dificuldade de alfabetização até os jovens de famílias de baixa renda que entram na faculdade. Um dos marcos mais relevantes foi a conclusão da reforma do ensino médio e da Base Nacional Comum Curricular para a educação básica e fundamental. A elaboração de um projeto nacional para definir as diretrizes do aprendizado em todo o País era uma demanda dos educadores brasileiros há mais de duas décadas. Viabilizar o aumento da carga horária é outra prioridade. O Ministério da Educação está investindo R$ 1,5 bilhão para criar, em todo o País, 500 mil novas vagas de ensino médio em tempo integral até 2020.

Aumento das vagas do Prouni

The cost of private education The Global Education Monitoring Report 2019 (GEM2019) shows that the poorer the country, the greater the contribution of households to education. On the global average, households keep one-fifth of education spending. But in some countries, particularly the poorest, such as El Salvador, household spending amounts to 50% of the total cost of education. According to GEM 2019, governments account for 79% of total education spending in the world, while families contribute 21% on average. Data from the UNESCO Institute for Statistics show that the contribution of households to education in Uganda is 3.9% of gross domestic product (GDP - sum of all goods and services produced in the country) and represents 63% of total spending. with education in the country, while in rich countries the contribution of households is on average less than 1% of GDP. The report’s director, Manos Antoninis, said in a press release that as it becomes necessary to rely on the household budget to pay the education bill, the chance that people will be excluded from the education system increases.

Depois de sete anos de congelamento, a União aumentou a verba destinada à merenda escolar em 2017. Para os ensinos fundamental e médio regular, que reúnem 71% dos 41 milhões de estudantes atendidos pelo programa, o reajuste foi de 20%. Além de beneficiar os alunos, o programa gera emprego e renda aos municípios, pois destina mais de 20% dos recursos à compra de alimentos produzidos por agricultura familiar. O governo investiu fortemente na capacitação dos educadores. Três programas que integram a Política Nacional de Formação de Professores estão recebendo R$ 2 bilhões em investimentos do governo federal. São 56.756 bolsas em Iniciação à Docência, 45mil vagas de Residência Pedagógica e 100 mil vagas para Universidade Aberta do Brasil.

“Families are covering the costs of everyday predictable items such as textbooks, supplies or transportation, but in poorer countries, where public education systems are weaker, families may also be paying informal fees, tuition fees, private schools or supplementary private tuition. This could have serious consequences on how education is offered to everyone, ”he said. According to the report, 0.5% of global annual spending on education occurs in the world’s poorest countries. According to the survey, education spending by governments, families and donors amounts to $ 4.7 trillion worldwide. Of this total, $ 3 trillion (65%) is invested in high-income countries and $ 22 billion in low-income countries, although the two groups of countries analyzed have roughly the same number of school-age children. ENEM changes The year 2018 was also important for one of the most respectable exams in the country, besides completing 20 years of existence, underwent some changes. The new rules are already valid for the

w w w.vozdebrasi li a .com .br

tests held at the end of the year, on November 4th and 11th. Among the change that most excited the students was having 30 minutes more to take the second day test, which brings together content from nature sciences and mathematics. According to the Ministry of Education, the extra 30 minutes for the tests were granted, as it was a large and important request of thousands of students from all over the country. The registration fee remains the same (R $ 82), as all other items, but only until 2020, because the Minister of Education, Rossieli Soares da Silva, has announced the new changes. According to Rossieli, ENEM will follow the changes established by the Common National Curriculum Base of high school - a document that will establish a minimum curriculum for this stage of education. “Enem should not be northern high school. It is an entrance exam (for university). It will adapt to the base, ”explained the minister. Today, Enem is composed of natural science, humanities, mathematics and languages, as well

Foto: Shutterstock

N

o acesso ao ensino superior, em 2017 o governo federal ofereceu 360 mil bolsas pelo Programa Universidade para Todos, o ProUni, voltado a estudantes de famílias de menor renda. O número é 10% superior ao que vinha sendo concedido nos dois anos anteriores e 20% maior que a média do governo anterior. O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) foi aprimorado pelo governo, que passou a exigir mais qualidade dos cursos e flexibilizou os prazos de carência. O Novo Fies abriu 310 mil vagas – e com a novidade da oferta de 100 mil financiamentos a juro zero. O governo lançou este ano um programa para reforçar a alfabetização de crianças do primeiro e segundo anos do ensino fundamental. Com investimento de R$ 253 milhões em 2018, o Mais Alfabetização está beneficiando 3,6 milhões de estudantes de 49 mil escolas do País.

71


Entrevista

Brasília, jovem aos 60

H

Foto: Divulgação

á pouco mais de seis décadas, um presidente visionário teve a coragem de construir, em um espaço geográfico estratégico e escolhido cuidadosamente, a capital do País. Hoje, não é só a arquitetura dessa jovem cidade que chama atenção. Mesmo com “poucos” anos de existência, nossa capital já é considerada uma das mais admiradas do

mundo, e recebeu da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) o título de Patrimônio Cultural da Humanidade. São inúmeros os motivos de tanta glória. Brasília, por exemplo, conseguiu atingir o segundo maior crescimento entre as capitais de todo o Brasil, cerca de 2,09%, com 2.974.703 habitantes, segundo pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgada em 2017. Nós estamos na terceira maior capital do Brasil, que já ultrapassou até mesmo Salvador. E isso impacta diretamente em nosso desenvolvimento econômico. Também somos a primeira das quatro capitais brasileiras no ranking mundial da consultoria Mercer sobre qualidade de vida. Classificada em 108º lugar, ultrapassamos o Rio de Janeiro (118º), São Paulo (122º) e Manaus (127º). O destaque não acaba por aí: conquistamos o topo da lista do Pnud (Programa das Nações Unidas Para Desenvolvimento), o que indica “muito alto desenvolvimento humano”. Notoriedade também na medicina, Brasília é a primeira no número de médicos por habitante no País. Segundo estudo da USP (Universidade de São Paulo) e do CFM (Conselho Federal de Medicina), divulgado em 2018, existem 13.215 profissionais de medicina no DF, o que representa cerca de 4,35 médicos para cada grupo de mil habitantes. A média nacional é de 2,18 por mil. Curiosidades também nos rodeiam, pois somos donos de um recorde mundial e continental. Temos, em nosso quadradinho, a maior bandeira do mundo, hasteada na Praça dos Três Poderes, com 286m². O maior parque urbano da América Latina também está aqui. Com 420 hectares, o Parque da Cidade de Brasília chega a ser maior que o icônico Central Park, de Nova York.

Raul Canal - Presidente da Anadem (Sociedade Brasileira de Direito Médico e Bioética), advogado especialista em Direito Médico e Odontológico e autor das obras “O pensamento jurisprudencial brasileiro no terceiro milênio sobre erro médico” e “Erro médico e judicialização da medicina”

72

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


Grandes nomes, como Lúcio Costa, que planejou a cidade, e Oscar Niemeyer, que fez projetos dos principais prédios públicos da capital federal (Congresso, o Palácio do Planalto, o Palácio da Alvorada e a Catedral), fazem parte da nossa história. O objetivo, segundo o então presidente Juscelino Kubitschek, era deslocar o eixo político do País para fora da região sudeste. Com isso, foram construídas novas estradas e, concomitantemente, outras cidades do Brasil se desenvolveram.

Tudo isso parece que foi previsto, em um projeto ambicioso nomeado “cinquenta anos em cinco”. A ideia tomou proporções inimagináveis. Foi aqui, nesta cidade, que vimos grandes concepções se estabeleceram. Aqui que meus filhos nasceram e cresceram, lugar que também tomei como sede para um projeto que hoje beneficia milhares de médicos por todo o País, a Anadem (Sociedade Brasileira de Direito Médico e Bioética). Como a maior rede de blindagem profissional do Brasil, temos como missão o zelo pelo exercício ético da Medicina e da

Brasilia, young at 60 Just over six decades ago, a visionary president had the courage to build the capital of the country in a strategic and carefully chosen geographical space. Today, it is not just the architecture of this young city that calls attention. Even with “few” years of existence, our capital is already considered one of the most admired in the world, and received the title of Cultural Patrimony of Humanity from UNESCO (United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization). There are so many reasons for so much glory. Brasilia, for example, managed to reach the second largest growth among capitals in Brazil, around 2.09%, with 2,974,703 inhabitants, according to a survey by IBGE (Brazilian Institute of Geography and Statistics) published in 2017. We are in the third largest capital of Brazil, which has even surpassed even Salvador. And this has a direct impact on our economic development. We are also the first of the four Brazilian capitals in Mercer’s worldwide ranking on quality of life. Ranked in 108th place, we surpassed Rio de Janeiro (118º), São Paulo (122º) and Manaus (127º). The highlight does not end there: we have reached the top of the UNDP (United Nations Development Program) list, which indicates “very high human development”. According to USP (University of São Paulo) and CFM (Federal Council of Medicine), published in 2018, there are 13,215 medical professionals in the Federal District, which represents about 4.35 doctors for each group of one thousand inhabitants. The national average is 2.18 per thousand. Curiosities also surround us, as we own a world and continental record. We have, in our square, the largest flag in the world, hoisted in the Square of Three Powers, with 286sqm. The largest urban park in Latin America is also here. With 420 hectares, the City Park of Brasilia is bigger than the iconic Central Park, New York.

Odontologia, o fortalecimento dos fundamentos do Direito Médico e a criação de medidas que assegurem a Segurança do Paciente e a qualidade dos serviços assistenciais. Enfim, são inúmeros os motivos para amarmos essa cidade, que nos presenteia diariamente com um céu esplendoroso e, apesar da idade, já é responsável por ficar com os louros de grandes méritos. Já dizia Renato Russo, artista local, no trecho de um dos seus maiores sucessos: “somos tão jovens”. De fato, somos. E temos muito a crescer.

Major names such as Lúcio Costa, who planned the city, and Oscar Niemeyer, who made projects for the main public buildings in the federal capital (Congress, Planalto Palace, Alvorada Palace and the Cathedral), are part of our history. The goal, according to the then President Juscelino Kubitschek, was to move the country’s political axis out of the southeast region. As a result, new roads were built and, at the same time, other cities in Brazil developed. All this seems to have been foreseen, in an ambitious project named “Fifty Years in Five.” The idea took on unimaginable proportions. It was here, in this city, that we saw great conceptions were established. Here my children were born and raised, a place that I also took as a venue for a project that today benefits thousands of doctors all over the country, Anadem (Brazilian Society of Medical Law and Bioethics). As Brazil’s largest professional screening network, we are committed to the ethical practice of medicine and dentistry, strengthening the fundamentals of medical law and creating measures to ensure patient safety and the quality of care services. Finally, there are countless reasons to love this city, which presents us daily with a splendorous sky and, despite the age, is already responsible for being with the laurels of great merits. Already Renato Russo, a local artist, said in the excerpt from one of his greatest hits: “We are so young.” In fact, we are. And we have a lot to grow.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

73


Entrevista

Janete Vaz é uma das fundadoras do Grupo Sabin Nascida em Anápolis, ela vive em Brasília há 40 anos e relembra sua trajetória de sucesso

https://www.sabin.com.br

74

mas a gente sabe que o mundo mudou, a tecnologia mudou e todo mundo mudou seus hábitos. Hoje nós temos um modo de viver bem diferente do que era antigamente. Janete Vaz is one of the founders of Grupo Sabin Born in Anápolis, she has lived in Brasília for 40 years and remembers her successful trajectory Janete Vaz, from Goiás, is one of the founders of Grupo Sabin, a network of 235 health laboratories, spread over more than 46 Brazilian cities. At 23 she graduated in biochemistry at the Federal University of Goiás and moved to Brasília. In 2013, she launched the group Mulheres do Brasil, in partnership with her friends Luiza Helena Trajano, Sônia Ress and Chieko Aoki. The goal is to build a country with a better job market for women. In a chat with Grupo Voz de Brasília, Janete Vaz spoke about her professional career. Brazilian Yearbook - Tell us a little about the Sabin story. Janete Vaz - 35 years of history, Sabin started in 1984. I arrived in Brasilia recently graduated, with a seven-month-old son. I came from Anápolis,

Fotos: Paulo Fayad

A

goiana Janete Vaz é uma das fundadoras do Grupo Sabin, rede de 235 laboratórios de saúde, espalhados por mais de 46 cidades brasileiras. Aos 23 anos ela se formou em bioquímica, na Universidade Federal do Goiás e se mudou para Brasília. Em 2013, lançou o grupo Mulheres do Brasil, em parceria com as amigas Luiza Helena Trajano, Sônia Ress e Chieko Aoki. O objetivo é construir um país com um mercado de trabalho melhor para as mulheres. Em um bate-papo com o Grupo Voz de Brasília, Janete Vaz falou sobre sua trajetória profissional. Anuário Brasileiro - Conte um pouco sobre a história do Sabin. Janete Vaz - São 35 anos de história, o Sabin começou em 1984. Eu cheguei em Brasília recém-formada, com um filho de sete meses. Eu vim de Anápolis, e já queria ser empreendedora, eu queria ter meu próprio negócio. Fui trabalhar em um laboratório onde a Sandra estava e comecei a formatar isso. Buscando sócios, convidei a Sandra e mais outros dois colegas, até o dia que ela aceitou. Nós duas começamos com três colaboradores. Começamos fazendo tudo no edifício de clínicas. Um período onde Brasília também estava começando. Costumo dizer que Brasília é uma cidade muito generosa, ela recebeu todos nós e a gente tem essa dívida. Começamos com três colaboradores e hoje já são 5200. AB – Janete Vaz fala sobre seus 40 anos em Brasília. JV – Quando nós chegamos aqui, Brasília era uma criança. Era uma cidade que no domingo ficava vazia. Todo mundo voltava para sua terra, para sua cidade. Chegamos aqui em 1980 com o diploma, com um sonho e com muita vontade de vencer. Assim como Brasília estava começando, o que nós sentíamos é que tinha um alinhamento entre o que Brasilia estava promovendo e aquilo que nós queríamos. Eu sabia que aqui eu teria muito mais condições que se eu ficasse em Anápolis. Eu morei na 302 Norte, depois na Octogonal. Em relação a outras capitais do país, Brasília continua sendo a cidade da esperança, da segurança,

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


Entrevista

Sandra Costa fala sobre sua carreira e empreendedorismo

Moradora de Brasília há 40 anos ela é sócia-fundadora do Grupo Sabin

A

Fotos: Paulo Fayad

mineira Sandra Costa é uma das fundadoras do Grupo Sabin, rede de 235 laboratórios de saúde, espalhados por mais de 46 cidades brasileiras. Formada em farmácia e bioquímica, Sandra é especialista em análises clínicas, controle de qualidade de medicamentos e análise de alimentos, pela Universidade federal de Minas Gerais. Além de ser Presidente do Conselho e Grupo Sabin, Costa é presidente do Conselho Empresarial de HIV/AIDS do Distrito Federal. Em um bate-papo com o Grupo Voz de Brasília, Sandra Costa falou sobre sua trajetória profissional. Anuário Brasileiro – Fale um pouco sobre quem é Sandra Costa. Sandra Costa – Eu nasci em Minas Gerais e mudei com minha família para Belo Horizonte ainda adolescente. Eu trago algumas convicções que me acompanham até hoje. Eu sei da importância da educação e do valor do trabalho. Isso é uma coisa que sempre me acompanhou e acompanha até hoje. Eu acredito na importância da gentileza e da humildade, como sinais de aprendizado, de respeito e nunca de subserviência. Trago comigo das mulheres fortes da minha família, principalmente a minha mãe, que é minha referência. Ela era uma costureira lá de Minas Gerais, a tenho como inspiração inclusive no empreendedorismo. AB – Como surgiu o Sabin? SC – Sonhos só fazem sentido se tiver muito trabalho e conhecimento. Eu sempre tive muita paixão por aprender. Me formei na Universidade de Minas Gerais e mudei pra Brasília em 1979. Cheguei recém-formada, recém-casada e com meu primeiro filho com 6 meses de vida. Chegamos aqui em Brasília,

uma cidade cheia de oportunidades, principalmente na área de saúde. Comecei a trabalhar em um laboratório, que era o terceiro maior de Brasília. Ali eu tive muitas oportunidades de crescer profissionalmente. Um ano depois a Janete Vaz chegou e tínhamos muitas coisas em comum. Ela dizia que estava ali, mas queria era montar um laboratório. O tempo passou e em 1984 eu perguntei para ela se a ideia de montar um laboratório ainda estava de pé. E foi assim que tudo começou. Naquela época o Brasil estava passando por um momento de crise. Começamos com três colaboradores, eu falo que o Sabin nasceu do coração e da mente de duas mulheres dispostas a promover a saúde. Sandra Costa talks about her career and entrepreneurship A resident of Brasília for 40 years, she is a founding partner of Grupo Sabin Janete Vaz, from Goiás, is one of the founders of Grupo Sabin, a network of 235 health laboratories, spread over more than 46 Brazilian cities. At 23 she graduated in biochemistry at the Federal University of Goiás and moved to Brasília. In 2013, she launched the group Mulheres do Brasil, in partnership with her friends Luiza Helena Trajano, Sônia Ress and Chieko Aoki. The goal is to build a country with a better job market for women. In a chat with Grupo Voz de Brasília, Janete Vaz spoke about her professional career. Brazilian Yearbook - Tell us a little about the Sabin story. Janete Vaz - 35 years of history, Sabin started in 1984. I arrived in Brasilia recently graduated, with a seven-month-old son. I came from Anápolis, and I already wanted to be an entrepreneur, I wanted to have my own business. I went to work in a laboratory where Sandra was and started to format it. Seeking partners, I invited Sandra and two other colleagues, until the day she accepted. We both started with three employees. We started doing everything in the clinic building. A period where Brasília was also beginning. I usually say that Brasília is a very generous city, it received all of us and we owe this debt. We started with three employees and today there are already 5200. AB - Janete Vaz talks about her 40 years in Brasília. JV - When we arrived here, Brasília was a child. It was a city that on Sunday was empty. Everyone went back to their homeland, to their city. We arrived here in 1980 with a diploma, with a dream and with a lot of desire to win. As Brasilia was starting, what we felt was that there was an alignment between what Brasilia was promoting and what we wanted. I knew that here I would have a lot more conditions than if I stayed in Anápolis. I lived in 302 Norte, then in Octogonal. In relation to other capitals in the country, Brasília remains the city of hope, of security, but we know that the world has changed, technology has changed and everyone has changed their habits. Today we have a very Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br

w w w.vozdebrasi li a .com .br

75


Entrevista

O representante da educação de qualidade em Brasília

Dr. Getúlio Américo Moreira Lopes é o reitor do UniCeub

F

ormado em Direito e Administração pelo próprio UniCeub, Dr. Getúlio conversou com o Grupo Voz de Brasília para falar sobre essa trajetória de sucesso. Anuário Brasileiro – O UniCeub é uma instituição extremamente respeitada em Brasília. Como foi o nascimento dessa instituição? Getúlio Américo – Meu pai veio para Brasília com João Goulart e na sequência ele foi candidato a deputado federal, e voltou em 1963 já como deputado. Os anos foram de passando e foi ficando cada vez mais apaixonado pela cidade e tornou-se um deputado diferente, que já veio para morar. Eles consideravam meu pai um deputado praticamente de Brasília, naquela época não tinha. Em 1967 existia um colégio pequeno na região de onde é o Santuário Dom Bosco, e os donos

Foto: Paulo Fayad

76

queriam ampliá-lo e fazer um colégio melhor. Meu pai foi convocado para isso e falou com eles, que para colégio ele não topava, mas enfrentaria o desafio de se fazer uma universidade. Porque Brasília precisava muito deste local, para as pessoas se encontrarem e se desenvolver culturalmente. AB – Seu pai foi um visionário, hoje o UniCeub é uma grande instituição. Quais foram as dificuldades encontradas na época? GA – A primeira dificuldade é que eles não tinham muito capital, mas eles toparam o desafio. Várias pessoas agregaram a ideia, muitos professores, políticos, que tiveram essa vontade de fazer o Ceub, e aplaudiram e juntaram um corpo forte, que depois se transformou no conselho da faculdade. Nós começamos oficialmente em 1968, naquela época estavam começando as universidades particulares, tinham poucas e acabamos sendo aprovados. Nosso ato de aprovação foi transmitido pela Voz do Brasil. Eles transmitiram nosso primeiro ato oficial tornando-se faculdade, não éramos ainda Centro Universitário. AB - Qual a diferença de faculdade e centro universitário? GA – Você pode fazer Universidade, Faculdade ou Centro Universitário, e as diferenças são as autonomias e o ensino. A qualidade do ensino. A faculdade tem menos compromissos e menos exigências do MEC. O Centro Universitário já tem exigências como uma Universidade, só que tem menos exigências com pes-

quisas não precisa possuir professores doutores. O centro universitário com essa autonomia pôde crescer e foi muito participativo com a ampliação do ensino superior particular. AB – Qual foi o principal objetivo que você alcançou com o UniCeub? GA – Agora em julho acabamos de formar a primeira turma de medicina. Esse era um sonho do meu pai, que ele não pode realizar vivo, mas eu tive a felicidade com o apoio de toda equipe aqui do Ceub de conseguir implantar o curso de medicina. Tivemos a aula da saudade e falei que eles eram a personificação do sonho do meu pai. The representative of quality education in Brasilia Dr. Getúlio Américo Moreira Lopes is the rector of UniCeub Gr\ of private higher education. AB - What was the main objective you achieved with UniCeub? With a degree in Law and Administration from UniCeub himself, Dr. Getúlio spoke with Grupo Voz de Brasília to talk about this successful trajectory. Brazilian Yearbook - UniCeub is an extremely respected institution in Brasília. How was the birth of this institution? Getúlio Américo - My father came to Brasília with João Goulart and afterwards he was a candidate for federal deputy, and returned in 1963 as a deputy. The years went by and he became more and more in love with the city and became a different deputy, who has already come to live. They considered my father a deputy practically from Brasilia, at that time he did not have one. In 1967 there was a small school in the region where the Don Bosco Sanctuary is located, and the owners wanted to expand it and make a better school. My father was summoned for this and spoke to them, that for college he did not agree, but would face the challenge of starting a university. Because Brasilia really needed this place, for people to meet and develop culturally. AB - Your father was a visionary, today UniCeub is a great institution. What were the difficul-

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


MELHOR BUFÊ DE FESTA

MELHOR BUFÊ DE FESTA

Há 20 anos criando tendências

61 3364-6006

w w w.vozdebrasi li a .com .br

61 9 9643-0839

77


Política

Segurança pública

78

Foto: Divulgação

N

unca se matou tanto no Brasil. No ano passado, foram 63.880 homicídios, segundo o Fórum de Segurança Pública. Isso faz com que o país seja um dos mais violentos do mundo, com uma média de 30,8 homicídios a cada 100 mil habitantes, ou 175 mortos por dia. Também foram assassinados 367 policiais, ou um por dia. Já os mortos em intervenções policiais subiram 20%, para 5.144 (ou 14 por dia). A notificação da violência contra a mulher também vem aumentando significativamente no Brasil. No ano passado, foram contabilizados 60.018 estupros, alta de 8,4% em relação a 2016. Já os casos de violência doméstica chegaram a 606 por dia (221.238 no total). O Brasil tem, ainda, a terceira maior população carcerária do mundo, após Estados Unidos e China - e as penitenciárias estão cada vez mais superlotadas. São 729.463 detentos, dos quais 37% estão presos em situação provisória, ou seja, ainda não foram julgados. Porém o sistema só possui oficialmente 367.217 vagas. O setor é outro que sofre com poucos recursos - em relação ao total gasto pelo governo, as despesas com segurança pública respondem por 2,5% do PIB, contra 4,5% da média de países da OCDE. “Temos um quadro muito desafiador. As pessoas estão com muito medo. (Mas) segurança pública não se faz com ódio, na base da truculência”, opina à BBC News Brasil Daniel Cerqueira, pesquisador do Ipea e conselheiro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. “Em primeiro lugar, precisamos mudar essa retórica do medo. Em segundo, usar diagnós-

tico, planejamento e método. Em terceiro, implementar ações de prevenção social, de modo a evitar que os jovens entrem no crime”, acrescenta. Para Cerqueira, o próximo presidente tem que “se comprometer pessoalmente com a vida das pessoas, usando de seu cargo para articular políticas intersetoriais”. “Embora a segurança pública seja incumbência dos governadores, o presidente tem que chamar essa responsabilidade para si também. Ele tem que se basear em um tripé: indução, financiamento e capacitação”, diz. “O governo federal pode, por exemplo, oferecer mais recursos a Estados que comprovem uma gestão eficiente da segurança pública com estatísticas confiáveis. Hoje, boas experiências no combate ao crime não são compartilhadas nem replicadas”, completa.

Public security Never killed so much in Brazil. Last year, there were 63,880 homicides, according to the Public Safety Forum. This makes the country one of the most violent in the world, with an average of 30.8 homicides per 100,000 inhabitants, or 175 killed per day. 367 police officers were killed, or one per day. Already the deaths in police interventions rose 20%, to 5,144 (or 14 per day). Reporting of violence against women is also increasing significantly in Brazil. Last year, 60,018 rapes were reported, up 8.4% from 2016. Domestic violence cases reached 606 per day (221,238 in total). Brazil also has the third largest prison population in the world after the United States and China - and prisons are increasingly overcrowded. There are 729,463 detainees, of which 37% are in prison, that is, they have not yet been tried. But the system only officially has 367,217 vacancies. The sector is another resource-poor - out of total government spending, public security spending accounts for 2.5 percent of GDP, up from 4.5 percent of the OECD average. “We have a very challenging picture. People are very afraid. (But) public safety is not done with hatred, on the basis of truculence, ”opines BBC News Brasil Daniel Cerqueira, IPEA researcher and advisor to the Brazilian Public Security Forum.


Corrupção

“First, we need to change this rhetoric of fear. Second, use diagnosis, planning and method. Thirdly, implement social prevention actions to prevent young people from entering the crime, ”he adds. For Cerqueira, the next president has to “commit himself personally to people’s lives, using his position to articulate intersectoral policies”. “While public safety is up to governors, the president has to call that responsibility to himself as well. It has to be based on a tripod: induction, financing and training, ”he says. “The federal government may, for example, offer more resources to states that prove efficient public safety management with reliable statistics. Today, good experiences in fighting crime are not shared or replicated, ”he adds. Corruption In the wake of denunciations and arrests resulting from Operation Lava Jato, corruption was one of the central themes of the presidential campaign. Over the past four years, Brazil has watched the major parties and politicians get involved in Petrobras’s diversion of public funds scheme. According to the survey Portraits of the Brazilian Society - Problems and Priorities, released in February by the National Confederation of Industry (CNI), corruption is the second biggest concern of Brazilians, cited by 55% of respondents. First was unemployment, with 56% citations. And Brazil fell 17 places in the 2017 ranking of the Corruption Perception Index, which measures how much the population views their country as corrupt. That is, the perception among the population that there is a lot of corruption in Brazil has increased. Our country appears in position 96 of a list of 180 countries, being seen as more corrupt than countries like East Timor, Senegal and Morocco. “The next president has the challenge of

Segundo ela, o grande desafio é garantir “governabilidade” num sistema de fragmentação partidária no Congresso Nacional. Para formar maioria nas votações do Legislativo e aprovar projetos, o Presidente da República precisa fazer alianças com diversos partidos políticos- existem 25 siglas com representação na Câmara dos Deputados. Tanto o mensalão quanto o escândalo de corrupção na Petrobras investigado pela Operação Lava Jato foram, segundo as denúncias do Ministério Público, esquemas criados para arregimentar o apoio de partidos políticos ao governo federal. “A questão é saber como continuar a avançar a agenda de combate à corrupção e, ao mesmo tempo, garantir a governabilidade e fazer com que o Brasil retorne a uma agenda positiva, de desenvolvimento econômico, de olhar para saúde e educação.”

Foto: Divulgação

À

esteira das denúncias e prisões decorrentes da Operação Lava Jato, corrupção foi um dos temas centrais da campanha presidencial. Nos últimos quatro anos, o Brasil assistiu aos principais partidos e políticos serem implicados no esquema de desvios de recursos públicos da Petrobras. De acordo com a pesquisa Retratos da Sociedade Brasileira — Problemas e Prioridades, divulgada em fevereiro pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), a corrupção é a segunda maior preocupação dos brasileiros, citada por 55% dos entrevistados. Em primeiro lugar ficou o desemprego, com 56% citações. E o Brasil caiu 17 posições no ranking de 2017 do Índice de Percepção da Corrupção, que mede o quanto a população encara o próprio país como corrupto. Ou seja, aumentou a percepção, entre a população, de que existe muita corrupção no Brasil. Nosso país aparece na posição 96 de uma lista de 180 países, sendo visto como mais corrupto que países como Timor Leste, Senegal e Marrocos. “O próximo presidente tem o desafio de lidar com a Lava Jato e essa nova agenda que é o combate à corrupção. Não tem como retroceder nessa agenda. Até porque as pessoas começaram a sentir a relação de que o dinheiro que é desviado com o que falta no sistema de saúde, educação”, opina a professora de ciência política da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), Luciana Veiga.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

79


Entrevista

O legado do Escritor Lourival Lopes

E

ntrevista com o grande escritor de Brasília, Lourival Lopes, Um homem que chegou em Brasília, entusiasmado pela Alvorada, que era o início de uma nova era no Planalto Central. “Lanço o meu olhar para o futuro do meu país” esta frase de Juscelino Kubitschek nor-

teou a empolgação deste escritor que veio em busca de progresso, trabalhou, estudou e passou no concurso para servidor do Senado Federal. Considera que o Governo Militar foi bom para o Brasil. Quem assistir a entrevista toda vai saber desta história e opinião única de um baluarte desta capital.

Foto: Paulo Fayad

80

O escritor Lourival é contra o derramamento de sangue, mas a mudança da mentalidade deve ocorrer para que o povo amadureça. Acha que não precisamos mais disso, mas naquela época era necessário a intervenção militar. Lembrou da CVV, Centro de Valorização da Vida e da Central da Paz. Fundou uma editora, a Otimismo onde edita até hoje palavras de sabedoria para reflexão das pessoas, o livro de bolso. Elogiou o trabalho que estamos fazendo para homenagear os 60 anos de Brasília, vale a pena assistir aqui no QR Code abaixo toda a íntegra desta entrevista.

The legacy of the writer Lourival Lopes Interview with the great writer from Brasília, Lourival Lopes, A man who arrived in Brasilia, enthusiastic about Alvorada, which was the beginning of a new era in the Central Plateau. “I take a look at the future of my country” this sentence by Juscelino Kubitschek guided the excitement of this writer who came in search of progress, worked, studied and passed the contest to serve in the Federal Senate. He considers that the Military Government was good for Brazil. Those who watch the entire interview will know this story and the unique opinion of a bastion of this capital. The writer Lourival is against bloodshed, but the mentality must change in order for the people to mature. He thinks we don’t need this anymore, but at that time military intervention was necessary. He recalled CVV, the Center for the Valorization of Life and the Central da Paz. He founded a publishing house, Optimismo, where he edits words of wisdom to reflect on people, the pocket book. He praised the work we are doing to honor the 60 years of Brasilia, it is worth watching here in the QR Code below the entire interview.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


Entrevista

Ahmad Dib Yassine fundou e construiu uma cidade em Luziânia.

O

jornalista Paulo Fayad, teve a oportunidade de entrevistar o fundador da Cidade Osfaya, Ahmad Dib Yassine, um Libanês que saiu do seu país em busca de aventuras, passou por Guarulhos em São Paulo e desembarcou em Luziânia onde construiu esta cidade tão imponente. Fundador da Liga Cultural Árabe Brasileira e da Golfobrás, entidade que fomenta o comércio entre o Brasil e África, hoje presidida pelo General Paulo Assis. Ahmad não cansa de viajar, este é seu maior prazer. Eu o chamo de Embaixador do Brasil para o mundo, tal a sua destreza em levar o nome do nosso país ao mais diversos rincões do mundo.

Certa feita ele estava na Rússia, falando em Árabe e sendo traduzido para o Russo. Falava a um grupo fechado de dezenas de empresários russos. Mostrava a todos o quão importante é o Brasil e quais suas principais características, quais os produtos que exportamos e também enalteceu o turismo. Ahmad tem a fala mansa, calmo, na verdade eu nunca o vi alterando sua voz. Seu jeito apaziguador e conciliador contagia a todos que o conhecem. Nesta entrevista exclusiva da Voz de Brasília, podemos ver e ouvir toda esta história quase centenária deste jovem que ainda sonha muitos sonhos.

Ahmad Dib Yassine founded and built a city in Luziânia. The journalist Paulo Fayad, had the opportunity to interview the founder of Cidade Osfaya, Ahmad Dib Yassine, a Lebanese who left his country in search of adventures, passed through Guarulhos in São Paulo and landed in Luziânia where he built this imposing city. Founder of the Arab Brazilian Cultural League and Golfobrás, an entity that promotes trade between Brazil and Africa, presided over by General Paulo Assis. Ahmad never tires of traveling, this is his greatest pleasure. I call him the Ambassador of Brazil to the world, such is his skill in taking the name of our country to the most diverse corners of the world. One time he was in Russia, speaking Arabic and being translated into Russian. He spoke to a closed group of dozens of Russian businessmen. It showed everyone how important Brazil is and what its main characteristics are, what products we export and also praised tourism. Ahmad is soft-spoken, calm, in fact I never saw him changing his voice. His soothing and conciliatory way is contagious to everyone who knows him. In this exclusive interview by Voz de Brasília, we can see and hear all this almost century-old story of this young man who still dreams many dreams.

Foto: Paulo Fayad

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br

w w w.vozdebrasi li a .com .br

81


Entrevista

Conheça Paulo Vieira, o criador do Método Cis

P

aulo Vieira é um escritor, palestrante e presidente da Febracis, uma empresa de Coaching brasileira. Ele é o criador do Método CIS e do Coaching Integral Sistêmico, considerados um desdobramento do coaching tradicional, com uma abordagem que utiliza ferramentas cognitivas e emocionais. Anuário Brasileiro – Você é conhecido por transformar as vidas das pessoas. Qual seu ideal para impactar e mudar a vida de milhares de pessoas? Paulo Vieira – A ferramenta que nós temos do Coaching Integral Sistêmico é muito poderosa e nos tornamos a maior empresa de coaching do mundo. São 1200 funcionários espalhados pelo Brasil e pelo mundo, como: Boston, Or-

lando, Angola, todas as capitais do Brasil. Nós entendemos a responsabilidade. Quando se tem algo grande, isso também te dá uma responsabilidade grande. Temos feito um trabalho técnico, formando profissionais para o Brasil e pelo mundo, mas também um trabalho voluntariado muito grande. Já treinamos três mil policiais gratuitamente, no DEPEN (Departamento Penitenciário nacional) soma-se umas 400 pessoas treinadas, também de forma gratuita. Hoje eu e minha esposa temos uma instituição que ampara duas mil crianças. Nós trabalhamos forte no Coaching Integral Sistêmico e não perdemos nenhuma oportunidade de fazer voluntariado. AB – Nos treinamentos gratuitos que você oferece para os funcionários públicos, qual sua principal abordagem? PV – Recentemente eu treinei seis mil funcionários do GDF gratuitamente. Eu treino nas nossas habilidades, como em performance, restaurando emoções, em coaching, em inteligência emocional. Eu treino na base. As pessoas que estão ali elas sabem dar um atendimento melhor. A pergunta é: elas querem dar esse atendimento melhor? Elas estão emocionalmente preparadas para dar esse atendimento melhor? Então trabalhamos o antes. Trabalhamos na base cognitiva, em uma base emocional. Mudando a consciência e a mentalidade das pessoas. AB – Estamos trabalhando no projeto Brasília 60 anos, com a produção de um

Almanaque. Qual mensagem você poderia deixar sobre Brasília? PV – O Brasil muda quando algo acontece em Brasília. As pessoas em Brasília elas têm a caneta na mão, a decisão na mão. Brasília é onde as coisas acontecem. Então eu te convido para cá, para ser um influenciador para participar deste projeto, para você entender Brasília. Eu te convido a estar conosco nessa comemoração dos 60 anos da cidade. Meet Paulo Vieira, the creator of the Cis Method Paulo Vieira is a writer, speaker and president of Febracis, a Brazilian Coaching company. He is the creator of the CIS Method and Systemic Integral Coaching, considered an offshoot of traditional coaching, with an approach that uses cognitive and emotional tools. Anuário Brasileiro - You are known for transforming people’s lives. What is your ideal to impact and change the lives of thousands of people? Paulo Vieira - The tool that we have in Systemic Integral Coaching is very powerful and we have become the largest coaching company in the world. There are 1200 employees spread across Brazil and the world, such as: Boston, Orlando, Angola, all the capitals of Brazil. We understand responsibility. When you have something big, it also gives you a big responsibility. We have been doing technical work, training professionals for Brazil and around the world, but also a lot of volunteer work. We have already trained three thousand police officers for free, in the DEPEN (National Penitentiary Department) there are about 400 trained people, also free of charge. Today my wife and I have an institution that supports two thousand children. We work hard in Systemic Integral Coaching and we do not miss any opportunity to volunteer. AB - In the free trainings you offer to civil servants, what is your main approach? PV - I recently trained six thousand GDF employees for free. I train in our skills, as in performance, restoring emotions, coaching, emotional intelligence. I train at the base. The people who are there know how to give a better service. The question is: do they want to provide this service better? Are they emotionally prepared to provide this service better? So we worked before. We work on the cognitive basis, on an emotional basis. Changing people’s consciousness and mentality.

Foto: Paulo Vieira

82

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


w w w.vozdebrasi li a .com .br

83


Entrevista

Agemar Sanctos , Embaixador do Brasil na Armênia e Pedro Luiz, do Brasil para o mundo

A

Voz de Brasília teve a oportunidade de entrevistar dois embaixadores ao mesmo tempo, o Embaixador do Brasil na Armênia Agemar Sanctos e o Embaixador do Brasil para o mundo Pedro Luiz Rodrigues, o Pedrinho para os amigos. Eles contaram histórias que os livros não contam. Cada minuto desta entrevista vale a pena ser sorvido como néctar. O Agemar, aviador, se aventurou por Brasília e tem em seu acervo muitas fotos belíssi-

mas, contou a história e a geografia do Rio de Janeiro, de Brasília, da Armênia e do mundo. O nosso Pedrinho contou pérolas que valem a pena serem ouvidas de sua própria boca. Por isso, eu convido a todos para assistirem esta bela entrevista com todos os seus detalhes, basta direcionar a câmara de seu celular para o QR Code abaixo e se deliciar com as histórias vibrantes e engraçadas contadas por estes dois baluartes da história de Brasília.

Agemar Sanctos, Ambassador of Brazil to Armenia and Pedro Luiz, from Brazil to the world Voz de Brasília had the opportunity to interview two ambassadors at the same time, the Ambassador of Brazil to Armenia Agemar Sanctos and the Ambassador of Brazil to the world Pedro Luiz Rodrigues, Pedrinho to his friends. They told stories that books don’t tell. Every minute of this interview is worth drinking as nectar. Agemar, an aviator, ventured through Brasilia and has in his collection many beautiful photos, told the history and geography of Rio de Janeiro, Brasilia, Armenia and the world. Our Pedrinho counted pearls that are worth hearing from his own mouth. So, I invite everyone to watch this beautiful interview with all its details, just direct the camera of your cell phone to the QR Code below and be delighted with the vibrant and funny stories told by these two bastions of the history of Brasília

Foto: Paulo Fayad

84

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


Entrevista

Reinvenção garante vida longa a empresa Empresário Vicente Faria conta como remodelou seu negócio para resistir às mudanças de mercado

A

empresa Logística & Distribuição VIP DF foi desenvolvida a partir da necessidade de um operador logístico especializado e qualificado na prestação de serviços, para atender os clientes de Distrito Federal. Em janeiro do ano de 2000, o empreendedor Vicente Faria aproveitou sua experiência com mais de 10 anos, para criar uma empresa especializada com uma proposta de atuação diferenciada na área. O sucesso veio rápido, obtendo reconhecimento no mercado por meio de parcerias sólidas e verdadeiras. Em meio a importantes clientes, a VIP DF é representante exclusiva do Grupo Abril Comunicações, desde a criação da empresa, realizando a distribuição de revistas para todos os assinantes do Distrito Federal e Entorno. Além do Grupo Abril, atende agências de propaganda, construtoras, sindicatos e outros ramos que demandam entregas com eficiência. O fundador da empresa, Vicente Faria, conversou com o grupo Voz de Brasília e contou um pouco da sua trajetória. Confira: Anuário Brasileiro – Como foi a sua chegada em Brasília? Vicente Faria - Eu era funcionário do Grupo Abril em Belo Horizonte, cuidava da distribuição. Em 1999, o grupo desenvolvia o projeto em Brasília e me pediram que viesse para Brasília, pois era uma cidade mais movimentada e que precisava de alguém com experiência. Cheguei em Brasília em 13 de dezembro daquele ano e nunca mais voltei. Virou minha terra.

AB – Fale um pouco da sua empresa. VF - Construí minha empresa que, faz todo o atendimento aos assinantes Abril do DF e do entorno. Há 20 anos trabalho com distribuição porta a porta, vendas para bancas e distribuição de e-commerce agora, acompanhando o mercado. AB – Você acha que as publicações impressas vão acabar com o advento da internet? VF - O mercado de publicações impressas no Brasil, houve uma redução drástica no volume, tanto de assinantes, como em bancas. Eu não diria que isso é só devido à internet. Nós passamos por uma crise e as pessoas priorizam seus gastos e abrem mão de passar em uma banca e comprar uma revista. Mas é um mercado que ainda está ativo. O que estamos fazendo para evoluir e acompanhar o mercado é atender o e-commerce. Isso veio reparar essa perda de movimentação das publicações. Eu acredito que a revista impressa nunca vai deixar de existir. Quando surgiu o rádio, disseram que o jornal ia acabar de existir e isso não aconteceu. Existe uma tendência de incluir outros tipos de publicações no mercado, como os colecionáveis. Reinvention guarantees the company long life Businessman Vicente Faria tells how he remodeled his business to resist market changes The company Logística & Distribuição VIP DF was developed from the need of a specialized and qualified logistics operator to provide services to serve customers in the Federal District. In January 2000, the entrepreneur Vicente Faria took advantage of his experience with more than 10 years, to create a specialized company with a differentiated performance proposal in the area. Success came fast, gaining recognition in the market through solid and true partnerships. Among important customers, VIP DF has been the exclusive representative of Abril Comunicações Group since the creation of the company, distributing magazines to all subscribers of the Federal District and the surrounding area. In addition to Grupo Abril, it serves advertising agencies, construction companies, unions and other branches that demand efficient deliveries. The founder of the company, Vicente Faria, spoke with the group Voz de Brasilia and told a little of his career. Check out: Voice of Brasilia - How was your arrival in Brasilia? Vicente Faria - I was an employee of the Abril Group in Belo Horizonte, taking care of the distribution. In 1999, the group was developing the project in Brasilia and I was asked to come to Brasilia because it was a busier city that needed someone with experience. I arrived in Brasilia on December 13 of that year and never came back. It has become my land. Voice of Brasilia - Tell us a little about your company. Vicente Faria - I built my company that does all the service to subscribers Abril DF and the surrounding area. I have been working with door-to-door distribution, newsstand sales and e-commerce distribution for 20 years now, following the market. Brasilia Voice - Do you think print publications will end the advent of the internet? Vicente Faria - In the Brazilian print market, there was a drastic reduction in the volume of subscribers and newsstands. I would not say this is just due to the internet.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br

w w w.vozdebrasi li a .com .br

85


Entrevista

O empresário Adelmir Santana completa 56 anos de uma história de sucesso na capital

O

empresário e político Adelmir Araújo Santana, 74 anos, foi presidente da Fecomércio-DF por 17 anos. A entidade administra o Sesc, Senac e Instituto Fecomércio. Também já presidiu o Conselho Deliberativo do Sebrae-DF. Entre 2007 e 2011 foi Senador da República pelo Distrito Federal, ao substituir o Paulo Octávio. Anuário Brasileiro – Você veio pra Brasília muito jovem. O que te motivou? Adelmir Santana - Brasília é fruto de um sonho. Um sonho de Juscelino Kubitschek e que contagiou a todos nós que viemos. Juscelino efetivamente foi o maior empreendedor do século passado. Ele tinha uma capacidade enorme de convencimento. Quando eu era muito jovem, ainda nos primórdios

da construção, já estava ávido para completar 18 anos para vim para Brasília. Logo quando completei a maior idade eu me mudei para a cidade, isso em 1963. Eu vi o surgimento de muitos edifícios, muitas vias, muitas obras públicas. Eu realmente vivenciei essa consolidação de Brasília, essa cidade modificou a vida de todos nós que viemos para cá. AB – O senhor chegou em Brasília em 1963, quando aqui não tinha nada. Como era a vida naquela época? AS – Desde jovem eu era muito focado nesta questão de Brasília, a capital do país. Eu vim para a cidade para ser funcionário da empresa chamada DCT, Departamento de Correios e Telégrafos. Graças a participação de alguns políticos, eu já me relacionava com senadores e deputados, apesar de ser menor de idade eu sempre gostei muito de política. Quando cheguei aqui a cidade estava um caos, muitas greves e muitas confusões. Com a revolução de 1964 minha nomeação no DCT foi anulada e eu tive uma vida muito difícil nos primeiros meses de Brasília, porque na época se falavam até da possibilidade de voltar a capital para o Rio de Janeiro. Fiquei aqui por um período longo, praticamente desempregado, tinhas umas economias. Morei uns primeiros dias na Asa Norte, depois fui para Taguatinga, em seguida para Sobradinho onde fixei minha residência. Fiquei lá

até 1970. Me tornei funcionário publico do GDF. Fiquei por sete anos. Estudei em uma das primeiras turmas do UniCeub. Também trabalhei na indústria farmacêutica onde permaneci por 15 anos. AB – O senhor tinha estabilidade no serviço público e pediu demissão. Quando começa sua vida empresarial? AS – na indústria farmacêutica eu comecei como propagandista vendedor. Depois cheguei a gerente de equipe, supervisor de equipe, gerente de filial, gerente divisional, e o meu sonho era se presidente de laboratório. Mas eu não falava inglês fluente e fui mandado embora como gerente divisional. Era um cargo alto. Depois dessa demissão que de fato começa minha vida empresarial. Eu ganhava muito bem e eles me remuneraram com tudo que eu tinha direito, então montei minha primeira farmácia em 1986. Dessa primeira eu fui comprando outras e terminei com 29 drogarias, até que vendi para o grupo Drogasil, isso há nove anos. Entrepreneur Adelmir Santana celebrates 56 years of success in the capital The businessman and politician Adelmir Araújo Santana, 74, was president of Fecomércio-DF for 17 years. The entity manages Sesc, Senac and Instituto Fecomércio. He has also chaired the Deliberative Council of Sebrae-DF. Between 2007 and 2011 he was Senator of the Republic for the Federal District, replacing Paulo Octávio. Anuário Brasileiro - You came to Brasília very young. What motivated you? Adelmir Santana - Brasília is the result of a dream. A dream of Juscelino Kubitschek and that infected all of us who came. Juscelino was effectively the greatest entrepreneur of the last century. He had an enormous capacity for convincing. When I was very young, still in the early stages of construction, I was already eager to turn 18 to come to Brasilia. Right when I was

foto: Paulo Fayad

86

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


w w w.vozdebrasi li a .com .br

87


Turismo

O

Brasil tem recursos naturais e uma biodiversidade que o coloca com um grande potencial turístico. Segundo o Fórum Econômico Mundial, o país fica em primeiro lugar quando analisado na categoria de patrimônio natural, em uma lista com outros 136 países. No ranking geral, com mais 13 itens de comparação, ele fica na 27ª posição. Em 2007, ele estava apenas na 59º, em 2015 no 28º. Comparado com outros países da América Latina, o Brasil só perde para o México, em 22º lugar. Nos últimos anos o Brasil recebeu a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas do Rio, em 2016, o que alavancou o turismo nacional. Segundo dados da Organização Mundial do Turismo, durante os jogos olímpicos o país recebeu 6,6 milhões de turistas estrangeiros, o que representa um aumento de 4,8% em relação ao ano anterior. O objetivo do governo é alcançar a marca de 12 milhões em 2022.

88

Em 2017 o Ministério do Turismo fez uma pesquisa com aproximadamente 2 mil participantes, para saber qual era a visão do brasileiro sobre o assunto. Cerca de 86% acredita que o setor turístico é uma forma de melhorar a economia do país, pois gera mais empregos e negócios. No mesmo levantamento, 80% afirma que o Brasil tem um grande potencial de explorar o setor e 60% acredita que o patrimônio turístico é pouco aproveitado. Um estudo feito pela Oxford Economic, em 2017, para o Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC), mostrou que o turismo no Brasil obteve US$ 163 bilhões naquele ano, o que representou 7,9% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro no ano. O valor foi 7% maior que em 2016, ano que se realizou a Olimpíada do Rio de Janeiro. Segundo a entidade até 2028 o turismo pode chegar a 8,2% do PIB do país.

atur Foto: Embr

Análise do turismo brasileiro


Sondagem Empresarial

“I

ndicadores sobre qual a percepção dos empresários da economia do turismo a respeito dos meios de hospedagem. O objetivo é orientar políticas públicas para o aperfeiçoamento do setor. Pesquisa realizada pelo Ministério do Turismo para análise do primeiro trimestre de 2019.

PESQUISA DE SONDAGEM EMPRESÁRIOS DO SETOR HOTELEIRO DE TURISMO NO BRASIL

MINISTÉRIO DO TURISMO SIG

1º TRIMESTRE/2019

SUBSECRETARIA DE INOVAÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO

PESQUISA REALIZADA EM ABRIL/2019, COM EMPRESAS DO SETOR DE HOSPEDAGEM, REFERENTE À PERSPECTIVA DOS EMPRESÁRIOS QUANTO AO DESEMPENHO DE SEUS ESTABELECIMENTOS E DE SEUS DESTINOS DESEMPENHO DOS ESTABELECIMENTOS 1º TRIMESTRE DE 2019 COMPARADO AO MESMO TRIMESTRE DE 2018 (%) 70,0% 57,2%

60,0% 50,0%

QUEDA ACENTUADA

36,6%

40,0%

QUEDA MODERADA

30,8% 30,0% 20,0%

13,8%

11,1%

11,1%

10,0%

21,6%

20,3%

15,7% 16,3%

ESTÁVEL

AUMENTO ACENTUADO

11,1%

6,8%

AUMENTO MODERADO

20,7%

16,9%

10,0%

0,0% NºS EMPREGADOS

DEMANDA SERVIÇOS OFERTADOS

FATURAMENTO DA EMPRESA

Os resultados da pesquisa indicam que houve estabilidade no número de empregados (57,2%). Quanto a demanda pelos serviços ofertados, 32% apresentaram queda (acentuada ou moderada), enquanto que para 31,4% houve crescimento (moderado ou acentuado). Para o faturamento, 38,5% das empresas indicaram queda (acentuada ou moderada) e 30,7% indicaram aumento (moderado ou acentuado).

PERSPECTIVA DOS ESTABELECIMENTOS 70,0% 58,8%

60,0% 50,0%

10,0%

34,7%

QUEDA MODERADA ESTÁVEL

30,0% 20,0%

QUEDA ACENTUADA

37,6%

40,0%

24,3% 12,8%

12,7% 7,9%

12,3% 7,8%

23,6% 15,7%

10,1%

15,5%

11,7%

AUMENTO MODERADO

14,5%

AUMENTO ACENTUADO

0,0% NºS EMPREGADOS

DEMANDA SERVIÇOS OFERTADOS

FATURAMENTO DA EMPRESA

Com relação à perspectiva para os próximos 6 meses, nota-se o aumento da estabilidade para o número de empregados (de 57,2% para 58,8%), e uma redução da perspectiva de queda (acentuada ou moderada) com relação ao desempenho do trimestre observado (de 24,9% para 20,7%). Quanto à demanda pelos serviços e o faturamento da empresa, notam-se perspectivas mais positivas (acentuada ou moderada) com 40% e 38,1% respectivamente. Pesquisa de Sondagem - Empresários do Setor Hoteleiro de Turismo no Brasil - 1º Trimestre/2019

In recent years Brazil hosted the 2014 World Cup and the Rio Olympics in 2016, which boosted national tourism. According to data from the World Tourism Organization, during the Olympic Games the country received 6.6 million foreign tourists, a 4.8% increase over the previous year. The government’s goal is to reach the 12 million mark by 2022. In 2017 the Ministry of Tourism conducted a survey with approximately 2,000 participants, to find out what was the Brazilian’s view on the subject. About 86% believe that the tourism sector is a way to improve the economy of the country, as it generates more jobs and business. In the same survey, 80% say that Brazil has a great potential to explore

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Fonte: MTur/SIG - Pesquisa de Sondagem Empresarial – 2019.

the sector and 60% believe that the tourist heritage is little used. A study by Oxford Economic in 2017 for the World Travel and Tourism Council (WTTC) showed that tourism in Brazil earned $ 163 billion that year, representing 7.9% of Gross Domestic Product (GDP). Brazilian in the year. The amount was 7% higher than in 2016, the year that took place the Rio de Janeiro Olympics. According to the entity by 2028 tourism can reach 8.2% of the country’s GDP. Business Survey “Indicators about the perception of entrepreneurs of the tourism economy regarding the means

Foto: Divulgação

Tourism Brazilian tourism analysis Brazil has natural resources and a biodiversity that puts it with great tourism potential. According to the World Economic Forum, the country ranks first when analyzed in the category of natural heritage, in a list with 136 other countries. In the overall ranking, with 13 more comparison items, it is in 27th position. In 2007, he was only 59th, in 2015 the 28th. Compared to other Latin American countries, Brazil only loses to Mexico, in 22nd place. In recent years Brazil hosted the 2014 World Cup and the Rio Olympics in 2016, which boosted national tourism. According to data from the World Tourism Organization, during the Olympic Games the country received 6.6 million foreign tourists, a 4.8% increase over the previous year. The government’s goal is to reach the 12 million mark by 2022. In 2017 the Ministry of Tourism conducted a survey with approximately 2,000 participants, to find out what was the Brazilian’s view on the subject. About 86% believe that the tourism sector is a way to improve the economy of the country, as it generates more jobs and business. In the same survey, 80% say that Brazil has a great potential to explore the sector and 60% believe that the tourist heritage is little used. A study by Oxford Economic in 2017 for the World Travel and Tourism Council (WTTC) showed that tourism in Brazil earned $ 163 billion that year, representing 7.9% of Gross Domestic Product (GDP). Brazilian in the year. The amount was 7% higher than in 2016, the year that took place the Rio de Janeiro Olympics. According to the entity by 2028 tourism can reach 8.2% of the country’s GDP. Brazil has natural resources and a biodiversity that puts it with great tourism potential. According to the World Economic Forum, the country ranks first when analyzed in the category of natural heritage, in a list with 136 other countries. In the overall ranking, with 13 more comparison items, it is in 27th position. In 2007, he was only 59th, in 2015 the 28th. Compared to other Latin American countries, Brazil only loses to Mexico, in 22nd place.

89


Turismo

Desembarques Internacionais e domésticos

D

atur Foto: Embr

ados do Ministério do Turismo sobre desembarque de passageiros em voos internacionais e domésticos regulares e não regulares de 2017 e 2018. Os dados foram coletados pela Agência nacional de Aviação Civil (ANAC).

90


Análise do turismo estrangeiro

of lodging. The objective is to guide public policies for the improvement of the sector. Survey conducted by the Ministry of Tourism for analysis of the f irst quarter of 2019. Ministry of Tourism data on pas- senger arrivals on scheduled and non-scheduled international and do- mestic flights of 2017 and 2018. Data were collected by the National Civil Aviation Agency (ANAC) Analysis of foreign tourism Brazil receives an average of 6 million tourists per year, making it far away from the list of the 10 most visited countries in the world. According to the World Tourism Organization, 2 France receives the most tourists. On average 86 million people pass through the country a year. e capital Paris is usually the gate- way. Second place goes to Spain with 82 million. e country attracts for its warm climate and excellent beaches. ird place is from the United States, with 70 million tourists a year. Cities like Miami, Orlando, New York, Las Vegas and Washington are the most visited. “Trends and Policies for Tourism” showed that 11% of Spanish GDP in 2016 was due to the high tourism. In Portugal it represented 9.2% in the same year. In countries such as Germany and Japan that focus the economy on industries and services sectors, GDP represents a lower value, 3.9% and 1.9%, respectively. List of 10 most visited countries (visits data per year) 1 - France - 86 million 2 - United States - 70 million 3 - Spain - 70 million 4 - China - 55 million 5 - Italy - 48 million 6 - Turkey - 39 million 7 - Germany - 35 million 8 - United Kingdom - 34 million 9 - Russia - 31 million 10 - Thailand - 26 million 40 - Brazil - 6 million Get to know the 15 countries that tourism most drives the economy. Brazil is not part of the OECD and therefore has no data.

Lista dos 10 países mais visitados (dados de visitas por ano) 1 – França – 86 milhões – Estados Unidos – 70 milhões 3 – Espanha – 70 milhões 4 – China – 55 milhões 5 – Itália – 48 milhões 6 – Turquia – 39 milhões 7 – Alemanha – 35 milhões 8 – Reino Unido – 34 milhões 9 – Rússia – 31 milhões 10 – Tailândia – 26 milhões 40 – Brasil – 6 milhões

Conheça os 15 países que o turismo mais impulsiona a economia. O Brasil não faz parte da OCDE por este motivo não apresenta dados.

1 - Spain - 11.1% of GDP 2 - Portugal - 9.2% of GDP 3 - Mexico - 8.6% of GDP 4 - Iceland - 8.4% of GDP 5 - France - 7.1% of GDP 6 - Greece - 7.4% of GDP 7 - Italy - 6% of GDP 8 - Turkey - 4.3% of GDP 9 - Germany - 3.9 GDP 10 - United Kingdom - 3.7% of GDP 11 - Australia - 3.2% of GDP 12 - United States - 2.7% of GDP 13 - Canada - 2% of GDP 14 - Japan - 1.9% of GDP 15 - Poland - 1.2% of GDP

w w w.vozdebrasi li a .com .br

1 – Espanha – 11,1% do PIB 2 – Portugal – 9,2% do PIB 3 – México – 8,6% do PIB 4 – Islândia – 8,4% do PIB 5 – França – 7,1% do PIB 6 – Grécia – 7,4% do PIB 7 – Itália – 6% do PIB 8 – Turquia – 4,3 do PIB 9 – Alemanha – 3,9 do PIB 10 – Reino Unido – 3,7% do PIB 11 – Austrália – 3,2% do PIB 12 – Estados Unidos – 2,7% do PIB 13 – Canadá – 2% do PIB 14 – Japão – 1,9% do PIB 15 – Polônia – 1,2% do PIB

Foto: Freepik

k Foto: Freepi

O

Brasil recebe em média 6 milhões de turistas por ano, o que o faz ficar bem longe da lista dos 10 países mais visitados no mundo. Segundo a Organização Mundial de Turismo, a França é quem mais recebe turistas. Em média 86 milhões de pessoas passam pelo país ao ano. A capital Paris costuma ser a porta de entrada. O segundo lugar fica com a Espanha, com 82 milhões. O país atrai pelo seu clima quente e excelentes praias. O terceiro lugar é do Estados Unidos, com 70 milhões de turistas por ano. Cidades como Miami, Orlando, Nova Iorque, Las Vegas e Washington são as mais visitadas. A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) em 2018, através da pesquisa “Tendências e Políticas para o Turismo” mostrou que 11% do PIB espanhol em 2016 foi decorrente da alta turística. Em Portugal representou 9,2%, no mesmo ano. Países como Alemanha e Japão que focam a economia em indústrias e nos setores de serviços, o PIB representa um valor menor, 3,9% e 1,9%, respectivamente.

91


Turismo

Lista dos melhores destinos para visitar em 2020

A

Lonely Planet, uma, mas maiores editoras de turismo do mundo, lançou a lista dos melhores países para se viajar no ano. O primeiro lugar ficou com o Sri Lanka, país localizado ao largo da extremidade sul do subcontinente indiano. O segundo e terceiro, ficou com Alemanha e Zimbábue, respectivamente. O guia é feito todos os anos por especialistas em turismo e mostra as tendências de viagens para o período. As categorias que a Lonely Planet apresenta, vai além dos melhores países. Também aparece as

melhores cidades e melhores regiões para viajar. Copenhagen, capital e maior cidade da Dinamarca, foi eleita a melhor cidade, sua cena gastronômica foi o diferencial para o título. Na categoria regiões, o primeiro lugar ficou com Piemonte, na Itália, que é patrimônio da Unesco. A cidade de Catkills, nos Estados Unidos, ficou em segundo. Em 2018, o estado da Bahia estava na lista das melhores regiões indicadas pelo guia da Lonely Planet. Foi o único destino brasileiro. Neste ano, o Brasil já não aparece em nenhuma das listas.

k Foto: Freepi

O

92

Sri Lanka não costuma ser um país que as pessoas colocam como prioridade na hora de organizar uma viagem. Situado em uma ilha do Oceano Índico, na Ásia, ele está separado da Índia pelo Golfo Bengala. Sua mistura de religiões e culturas, além de uma fauna rica e de habitantes hospitaleiros, o colocou no topo da lista da Lonely Planet, para este ano. O Surf foi incorporado como um dos seus grandes atrativos turísticos. Os esportes na

Melhores países Sri Lanka natureza, safáris fotográficos, cursos gastronômicos e retiros de yoga selam o que os turistas encontrarão na antiga Ceilán. É um local ideal para amantes em adrenalina e ecoturistas, que desejam bem-estar e uma alimentação para todos os gostos e bolsos. Em abril deste ano, o país sofreu com ataques terroristas, o que poderia afastar os turistas. Medidas de segurança foram tomadas, e governos estrangeiros aconselham cautela, mas não estão advertindo contra viagens ao Sri Lanka.


Alemanha

Foto: Pixabay

A

Alemanha está celebrando em 2019 o centenário do movimento artístico de Bauhaus. Uma pequena escola no interior de Turíngia que deu início a este movimento estético que influenciou globalmente o modernismo na arquitetura. Fundado em Weimar em 1919, fez florescer a criação da escola de arquitetura, arte e desenho de Dessau. Para comemorar os 100 anos, novos museus serão inaugurados e acontecerá exposições dedicadas à Bauhaus nestas cidades. Outro ótimo motivo para conhecer a Alemanha, será o 30º aniversário da queda do Muro de Berlim. Outros atrativos turísticos estão nas paisagens românticas do parque nacional de Dresde e na música Filarmónica de Elba, em Hamburgo.

Zimbábue Cataratas Vitória, são os pontos mais atraentes para turistas. Cinco dos grandes mamíferos do mundo podem ser encontrados facilmente no Zimbábue: elefantes, rinocerontes negros, leões, leopardos e búfalos. A natureza selvagem do parque nacional de mane Pools e o parque nacional de Hwange, também são locais que o turista não pode deixar de contemplar.

Lista dos melhores destinos para visitar em 2019 e 2020 A Lonely Planet, uma, mas maior editores de turismo do mundo, publicou uma lista dos melhores países para se viajar no ano. O primeiro lugar ficou com o Sri Lanka, país localizado ao largo da fronteira sul do subcontinente indiano. O segundo e terceiro, ficou com a Alemanha e Zimbábue, respectivamente. The guide is made some years of specialist in tourism and mostra as trends of travels for period. Como categoria, o Lonely Planet apresenta, vai além dos melhores países. Também aparece como melhores cidades e melhores regiões para viajar. Copenhagen, capital e maior cidade da Dinamarca, foi eleita a melhor cidade, sua cena gastronômica foi o diferencial para o título. Na categoria regiões, o primeiro lugar ficou com o Piemonte, na Itália, que é patrimônio da Unesco. A cidade de Catkills, nos Estados Unidos, ficou em segundo. Em 2018, o estado da Bahia estava na lista das melhores regiões indicadas pelo guia da Lonely Planet. Foi o único destino brasileiro. Neste ano, o Brasil já não aparece em nenhuma das listas. Melhores países Sri Lanka O Sri Lanka não costuma ser um país que as pessoas colocam como prioridade na hora de organizar uma viagem. Localizado em uma ilha do Oceano Índico, na Ásia, ele está separado da Índia pelo Golfo de Bengala. Sua mistura de religiões e culturas, além de uma fauna rica, de países hospitalares, é uma das mais importantes do mundo.

O Surf foi tão grande como os seus grandes atrativos turísticos. Os esportes na natureza, safáris fotográficos, cursos gastronômicos e retiros de yoga selam o que são encontrados na antiga Ceilán. É um local ideal para os amantes da adrenalina e ecoturistas, que são bem-vindos e uma alimentação para todos os gostos e bolsos. Em abril deste ano, o país sofreu com os terroristas, o que pode se afastar dos turistas. Medidas de segurança foram tomadas, e as siglas promocionais aconselham cautela, mas não estão advertindo contra as viagens ao Sri Lanka. Alemanha A Alemanha está celebrando em 2019 o centenário do movimento artístico de Bauhaus. Uma pequena escola no interior de Turíngia que deu início a este movimento estético que influenciou globalmente o modernismo na arquitetura. Fundado em Weimar em 1919, fez florescer a criação da escola de arte, arte e desenho de Dessau. Para comemorar os 100 anos, os novos museus são os primeiros e os que mais se dedicam à Bauhaus. Outro grande motivo para conhecer a Alemanha será o 30º aniversário da queda do Muro de Berlim. Outros participantes estão nas montanhas românticas do parque nacional de Dresda e na Filarmónica de Elba, em Hamburgo. Zimbábue O Zimbábue se localiza no sul da África, possui uma população de 16 milhões de habitantes e 16 idiomas oficias. Ele é um dos meios mais seguros da comunidade africana e conhecido por ter uma população hospitalar e

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Divulgação

O

Zimbábue se localiza no sul da África, possui uma população de 16 milhões de habitantes e 16 idiomas oficias. Ele é um dos destinos mais seguros do continente africano e conhecido por ter uma população hospitaleira e amigável. Parques nacionais, ruínas arqueológicas, montanhas arborizadas e as poderosas

93


Entrevista

Entrevista com o Ministro do Turismo Marcelo Álvaro Antônio Anuário Brasileiro - Como o Senhor resume seus primeiros meses à frente do Ministério Turismo? Marcelo Álvaro Antônio - Foram pouco mais de seis meses de muito trabalho para fazer do Turismo um mercado mais atrativo, dinâmico e competitivo, que gere emprego e renda para a população brasileira. Nestes primeiros 200 dias, temos conseguido avanços históricos para o setor. É o caso da isenção de vistos para americanos, australianos, canadenses e japoneses, medida que já provoca forte alta na procura do Brasil como destino turístico. Junto desse grande passo para impulsionar o turismo internacional, veio a aprovação, no Congresso Nacional, do texto que permite a abertura de empresas aéreas ao capital estrangeiro, com a consequente atração de companhias de baixo custo ao país, e a modernização da Lei Geral do Turismo. Outra conquista é o Programa Investe Turismo, que destina R$ 200 milhões para 30 rotas turísticas estratégicas de todo o país. É um pacote de ações que fortalecem a governança, a melhora dos serviços e atrativos turísticos, o fomento à atração de investimentos e apoio ao acesso a serviços nanceiros, além do marketing turístico. Publicamos, ainda, o decreto que institui a Política Nacional de Gestão Turística dos Patrimônios Mundiais Naturais e Culturais. O texto estabelece a gestão compartilhada entre a Secretaria de Patrimônio da União, o Ministério da Economia, e o MTur para o aproveitamento turístico de terrenos e imóveis da União. A lista de avanços inclui também a abertura de mais uma rodada de quali cação pro ssional em turismo, com a oferta de cursos online e gratuitos para todo o Brasil. E esse é só o começo. Ainda temos muito para tirar do papel e dar efetividade às políticas de desenvolvimento do turismo no país.

94

Anuário Brasileiro – Como vai funcionar o Turismo Social no Brasil? Marcelo Álvaro Antônio - O Brasil é signatário dos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas e uma das atribuições do Ministério do Turismo, previstas inclusive no Plano Nacional de Turismo 201 8-2022, é promover o turismo responsável e sustentável. O turismo social, portanto, é uma forma transversal de trabalhar a atividade turística contribuindo para ampliar o acesso das pessoas ao setor de Viagens. É o segmento que equilibra inclusão social e economia para o crescimento sustentável do turismo. Ele promove a inserção de todos, proporcionando qualidade de vida e exercício da cidadania. Para cumprir essa ação, o MTur lançou, neste mês, as novas diretrizes para o desenvolvimento do Turismo Social no Brasil. Essas orientações vão nortear ações e fazer convergir políticas no sentido de promover um turismo de todos para todos. Hoje 60 milhões de brasileiros viajam pelo Brasil e temos um potencial enorme de crescimento, já que o Turismo é um direito de todos e gera a oportunidade de integrar comunidades locais à cadeia produtiva do turismo e, deste modo, obter os benefícios sociais e econômicos que a atividade proporciona. A prática de um turismo responsável certamente envolve a sustenta-

bilidade, mas também questões como ética, inclusão, respeito à diversidade e compromisso com os benefícios sociais que a atividade pode gerar. Isto é: turismo produtivo, do ponto de vista econômico; justo, do ponto de vista social; e correto, do ponto de vista ambiental. Anuário Brasileiro - O Brasil já tem três empresas de Low Cost funcionando no país. Existe a expec-

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


Foto: Divulgação

tativa de acontecer mais adesões em curto ou médio prazo? Marcelo Álvaro Antônio - A nossa expectativa é de que com a ampliação da atratividade do nosso mercado, o interesse de outras empresas também cresça rapidamente. Estamos conversando com companhias aéreas do mundo inteiro para apresentar o novo momento de abertura do país ao investimento externo, com regras que tornem o mercado de aviação mais competitivo e, com isso, entendemos que haverá um forte estímulo ao incremento da demanda. O objetivo é pressionar os preços para baixo, fazendo com que mais pessoas – brasileiros e estrangeiros – viajem para conhecer tudo o que o nosso país tem a oferecer. Não podemos aceitar que um trecho interno seja mais caro que um bilhete para fora do país. A instalação da Air Europa, em maio, e a chegada da Flybondi, em julho, mostra que temos um enorme potencial a ser desenvolvido. Este é apenas o primeiro passo, vamos em busca de outros competidores. Um país de dimensões continentais, com uma população de mais de 200 milhões de habitantes, não pode contar com apenas três empre-

sas aéreas, controlando 99% do mercado. Países vizinhos como Argentina, Chile e Colômbia têm mais de o dobro de cias aéreas em operação. AB - A Editora Voz de Brasília produz o “Anuário Brasileiro de Economia, Turismo e Meio Ambiente” há 20 anos. No momento estamos trabalhando na 21ª edição. Qual a importância que o senhor visualiza neste tipo de publicação? Marcelo Álvaro Antônio - A divulgação dos nossos ativos e a reflexão sobre os desafios do setor são de fundamentais no momento em que o Turismo foi incluído, pelo nosso presidente Jair Bolsonaro, na pauta prioritária do país. Queremos divulgar ainda mais o Brasil para os turistas de fora e fazer com que mais brasileiros conheçam as belezas e a diversidade do nosso país. AB - Quais os principais projetos do Ministério do Turismo para o futuro? Marcelo Álvaro Antônio - O nosso principal objetivo é a redução do custo Brasil de viajar, ou seja, tornar o turismo doméstico mais acessível a um maior número de pessoas. Isso inclui a

Brasilia, young at 60 To the Honorable Minister Marcelo Álvaro Antônio Marcelo Álvaro Antônio - It took just over six months of hard work to make Tourism a more attractive, dynamic and competitive market that generates jobs and income for the Brazilian population. In these first 200 days, we have made historic advances for the industry. This is the case of visa exemption for Americans, Australians, Canadians and Japanese, as it already causes strong demand in Brazil as a tourist destination. Along with this great step to boost international tourism came the approval, in the National Congress, of the text that allows the opening of airlines to foreign capital, with the consequent attraction of low cost airlines to the country, and the modernization of the General Law of Tourism. Another achievement is the Investe Turismo Program, which destines R $ 200 million for 30 strategic tourist routes across the country. It is a package of actions that strengthen governance, improve tourism services and attractions, encourage investment attraction and support access to financial services, as well as tourism marketing. We also published the decree establishing the National Policy of Tourism Management of Natural and Cultural World Heritage. The text establishes the shared management between the Union Heritage Secretariat, the Ministry of Economy, and the MTur for the tourist use of Union land and real estate. The list of advances also includes the opening of another round of professional qualification in tourism, offering free online courses throughout Brazil. And this is just the beginning. We still have much to take from the paper and give effect to tourism development policies in the country. Brazilian Yearbook - How will Social Tourism work in Brazil? Marcelo Álvaro Antônio - Brazil is a signatory of the United Nations Sustainable Development Goals and one of the Ministry of Tourism’s duties, including the National Tourism Plan 2018-2022, is to promote responsible and sustainable tourism. Social tourism, therefore, is a transverse way of working with tourism, contributing to

redução de preços de passagens aéreas, a melhoria de acessos aos destinos, ações de estruturação de oferta e qualificação de mercado, um pacote de propostas que vão consolidar o destino Brasil na posição de destaque que merece ter no cenário mundial. Pretendemos, também, usar a inovação tecnológica para melhorar a experiência turística no Brasil por meio da customização dos serviços aos distintos públicos, o que significa também promover de forma inteligente os destinos e produtos turísticos nacionais. Além disso, queremos dobrar o número de turistas estrangeiros no país, saindo dos atuais 6,6 milhões para 12 milhões de turistas por ano até 2022, atrair empresas especializadas em turismo, cruzeiros marítimos e promover um salto dos atuais US$ 5,9 bilhões para US$ 19 bilhões na receita do turismo internacional. Vamos trabalhar para transformar o potencial do setor em realidade e emprego para o país, e estamos pavimentando essa estrada com ações precisas e entrega de resultados à população. Nosso turismo não pode mais esperar: a hora do desenvolvimento chegou.

increase people’s access to the Travel sector. It is the segment that balances social inclusion and economy for the sustainable growth of tourism. It promotes the inclusion of all, providing quality of life and exercise of citizenship. To comply with this action, MTur launched this month the new guidelines for the development of Social Tourism in Brazil. These guidelines will guide actions and make policies converge to promote tourism for all for all. Today 60 million Brazilians travel around Brazil and we have enormous potential for growth, as tourism is everyone’s right and creates the opportunity to integrate local communities into the tourism production chain and thus obtain the social and economic benefits that the activity provides. The practice of responsible tourism certainly involves sustainability, but also issues such as ethics, inclusion, respect for diversity and commitment to the social benefits that the activity can generate. That is: productive tourism from an economic point of view; socially just; and correct from an environmental point of view. Brazilian Yearbook - Brazil already has three low cost companies operating in the country. Are there expected to be more adhesions in the short or medium term? Marcelo Álvaro Antônio - Our expectation is that with the expansion of the attractiveness of our market, the interest of other companies will also grow rapidly. We are talking to airlines from around the world to present the new moment of opening the country to foreign investment, with rules that make the aviation market more competitive and, with this, we understand that there will be a strong stimulus to the increase of demand. The goal is to push prices down, making more people - Brazilians and foreigners - travel to know all that our country has to offer. We cannot accept that an internal leg is more expensive than a ticket abroad. The installation of Air Europa in May and the arrival of Flybondi in July shows that we have enormous potential to be developed. This is just the first step, let’s look for other competitors. A country of continental size, with a population of over 200 million, cannot count on just three airlines, controlling 99% of the market. Neighboring countries such as Argentina, Chile and Colombia have more than twice as many airlines in operation.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

95


Turismo

Panamá

E

tivais de Diabos e Congos são os diferencias do país. O maior atrativo do país é o famoso Canal do Panamá, que passou recentemente por uma ampliação, uma obra fundamental para o comércio mundial. O canal faz a ligação entre os Oceanos Atlântico e pacífico, e é um dos orgulhos nacionais. A construção foi iniciada em 1880 e concluída 30 anos depois.

k Foto: Freepi

Foto: Pixabay

m 2019, a Cidade do Panamá, capital de mesmo nome do país centro-americano, completa 500 anos de história. O ápice será no dia 15 de agosto, dia da fundação. Os turistas poderão apreciar praias de areia branca e selvas tropicais. Mergulhar no parque nacional de Coiba e apreciar a cultura afro-caribenha dos fes-

Quirguistão

O

Quirguistão está localizado na Ásia Central, e em setembro de 2018, recebeu um grande número de turistas durante os Jogos Mundiais Nômades. É uma região que tem bastante atrativo para apaixonados por paisagens montanhosas e arvorismo. O país conta com mais de 2700 Km de rotas demarcadas. O sistema de rodovias foi

todo reformado, o que reduziu o tempo no trânsito e deixou mais atrativo para os turistas. Quem procura beleza natural intocada, não pode deixar de conhecer o Quirguistão. O karakol é o epicentro dos excursionistas. A nova rota da AkSuu-Transverse, possui 115Km de grandes paisagens entre lagos remotos e bicos nevados.

Demais países da lista

Jordânia, Indonésia, Bielorrússia, São Tomé e Príncipe e Belize

96

amigável. Parques nacionais, arraiais arqueológicas, são arborizadas e como as cataratas Vitória, são os pontos mais atraentes para turistas. Os cinco maiores mamíferos do mundo podem ser facilmente encontrados no Zimbábue: elefantes, rinocerontes negros, leões, leopardos e búfalos. A natureza selvagem do parque nacional de piscinas e o parque nacional de Hwange, também são locais que não podem ser vistos de forma contemplativa.


Melhores Regiões Piemonte (Itália)

Foto: Pixabay

P

iemonte fica no noroeste da Itália a oeste de Milão, entre os Alpes e o Mediterrâneo. A região que ficou em primeiro lugar no ranking de 2019 no ‘Best in Travel’ da Lonely Planet é ideal para os fãs de arte contemporânea e gastronomia. O local é composto por pequenos e lindos vilarejos, oferecendo para o turista uma viagem tranquila e sem o tumulto dos grandes centros italianos. A região possui vinhedos a perder de vista e produz um dos vinhos mais nobres e caros da Itália, o Barolo. A gastronomia faz sucesso sendo o berço do movimento “Slow Food”. Conhecer os vinhedos de Langue e fazer um percurso para os lagos ao pé dos Alpes é um passeio indispensável.

Montanhas de Catkills (EUA)

Panama In 2019, Panama City, the capital of the Central American country, completes 500 years of history. The summit will be on August 15, the day of foundation. Tourists with white sandy beaches and tropical jungles. Diving in the Coiba National Park and enjoying the Afro-Caribbean culture of the Devils and Congos festivals are the differences of the country. The biggest attraction of the country is the famous Panama Canal, which recently underwent an expansion, a fundamental work for the world. The channel connects the Atlantic and Pacific Oceans, and is one of the proud nationals. To see in 1880 and completed 30 years later. Kyrgyzstan Kyrgyzstan is located in Central Asia, and in September 2018, gained a large number of visitors during the Nomadic World Games. It is a region that is very attrac-

Catkills oferece atividades para quem gosta de aventura, como descer as corredeiras de canoa ou caiaque. Esportes mais calmos como golfe, também tem espaço entre as colinas, que possui campos para vários níveis de jogadores. No inverno existe a possibilidade de trilhas para esqui cross-country e caminhada na neve.

tive for lovers of mountain scenery and tree climbing. The country has over 2700 km of demarcated routes. The highway system has been completely renovated, reducing traffic time and making tourists more attractive. Those looking for natural beauty must not miss Kyrgyzstan. Karakol is the epicenter of hikers. The new Ak-Suu-Transversal route has 115 km of great landscapes between remote lakes and snowy beaks. Best Region Piedmont (Italy) Piedmont is in northwestern Italy west of Milan, between the Alps and the Mediterranean. The region that ranked first in the 2019 ranking in Lonely Planet’s ‘Best in Travel’ is ideal for fans of contemporary art and cuisine. The place is made up of small and beautiful villages, offering the tourist a peaceful trip without the hustle and bustle of the great Italian centers. The region has vineyards out of sight and pro-

w w w.vozdebrasi li a .com .br

duces one of Italy’s most noble and expensive wines, Barolo. The gastronomy is successful being the cradle of the Slow Food movement. Knowing the vineyards of Langue and taking a trip to the lakes at the foot of the Alps is an indispensable trip. Catkills Mountains (USA) The Catkills Mountains is located north of New York, and has more than 15,540 square kilometers of mountains, rivers, forests and parks. The place offers sophisticated cuisine with very cozy restaurants, as well as beautiful views. All of this is found in the Delaware, Greene, Sullivan and Ulster counties. Catkills offers activities for the adventurous, such as canoeing or kayaking. Calmer sports like golf also have space between the hills, which has multi-level golf courses. In winter there is the possibility of cross-country skiing and snow-hiking trails.

Foto: Divulgação

A

s Montanhas de Catkills se localiza ao norte de Nova Iorque, e possui mais de 15.540 quilômetros quadrados de montanhas, rios, florestas e parques. O local oferece uma culinária sofisticada com restaurantes bastante acolhedores, além de belas vistas. Tudo isso é encontrado na região dos condados de Delaware, Greene, Sullivan e Ulster.

97


Turismo

Foto: Divulgação

Foto: Embratur

Mapa do turismo brasileiro A

98

Política Nacional de Turismo foi definida pela lei 11.771/2008, e apresenta os princípios da regionalização do turismo nacional. O objetivo e que mesmo que um município não tenha tradição e vocação para receber turistas, ela possa ainda assim se beneficiar, fazendo um papel de provedor ou fornecedor de mão de obra ou de produtos destinados a atender os visitantes. O projeto regionalizado visa trazer ganhos para toda a região, não apenas quem recebe diretamente os turistas. Para melhorar ainda mais o turismo no Brasil, em 2013, o enfoque territorial foi reformulado, apresentando então oito eixos de atuação, para orientar as ações de apoio a gestão, estruturação e promoção do turismo nas regiões, estados e municípios do país. São eles: gestão descentralizada do turismo, planejamento e posicionamento de mercado, qualificação profissional dos serviços e da produção associada, empreendedorismo captação e promoção de investimentos, infraestrutura turística, informação ao turista, promoção e apoio à comercialização e monitoramento. Também em 2013 a portaria 313 do Mtur, instituiu o Mapa do Turismo, um instrumento pertencente no âmbito do Programa de Regionalização do Turismo, que define o recorte territorial que precisa ser trabalhado com prioridade pelo Ministério. Este documento de ordenamento auxilia o Governo Federal e os estados no desenvolvimento das políticas públicas para o setor. O Mapa do Turismo categoriza os municípios para saber como melhorar as estratégias de implementação do Programa de Regionalização. Com isso o governo pode tomar as decisões mais corretas e melhorar as políticas de acordo com a característica de cada cidade brasileira. Desenvolvida pelo Ministério do Turismo, a categorização possui cinco categorias de municípios: A, B, C, D e E. Os dados levados em conta são referentes aos divulgados pelo Ministério e do IBGE. Ao todo 328 regiões turísticas foram inseridas, somando 3285 municípios.


Categorização (Informações do Ministério do Turismo)

br Foto: Em

atur

Categoria A (57 municípios) – Representa os municípios com maior fluxo turístico e maior número de empregos e estabelecimentos no setor de hospedagem. Categoria B (179 municípios) Categoria C (539 municípios) Categoria D (1961 municípios) Categoria E (549 municípios) – Representa os municípios que não possuem fluxo turístico expressivo e nem empregos e estabelecimentos formais no setor de hospedagem.

Brazilian tourism map The National Tourism Policy was defined by law 11.771 / 2008, and presents the principles of regionalization of national tourism. The goal is that even if a municipality has no tradition and vocation to receive tourists, it can still benefit by playing the role of provider or supplier of labor or products intended to serve visitors. The regionalized project aims to bring gains to the entire region, not just those who receive tourists directly. To further improve tourism in Brazil, in 2013, the territorial approach was reformulated, presenting eight axes of action, to guide actions to support the management, structuring and promotion of tourism in the regions, states and municipalities of the country. They are: decentralized tourism management, market planning and positioning, professional qualification of services and associated production, entrepreneurship, attracting and promoting investments, tourism infrastructure, tourist information, promotion and support for marketing and monitoring. Also in 2013, Ordinance 313 of Mtur, established the Tourism Map, an instrument belonging to the Tourism Regionalization Program, which defines the territorial clipping that needs to be worked out with priority by the Ministry. This planning document assists the Federal Government and the states in the development of public policies for the sector. Tourism Map categorizes municipalities to learn how to improve implementation strategies of the Regionalization Program. With this the government can make the right decisions and improve policies according to the characteristics of each Brazilian city. Developed by the Ministry of Tourism, the categorization has five categories of municipalities: A, B, C, D and E. The data taken into account refer to those disclosed by the Ministry and IBGE. In all 328 tourist regions were inserted, totaling 3285 municipalities. Categorization (Information from the Ministry of Tourism) Category A (57 municipalities) - Represents the municipalities with the largest tourist flow and the largest number of jobs and establishments in the lodging sector. Category B (179 municipalities) Category C (539 municipalities) Category D (1961 municipalities) Category E (549 municipalities) - Represents the municipalities that do not have expressive tourism flow nor formal jobs and establishments in the lodging sector.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

99


Turismo

Acre

Um estado em expansão

Foto: Divulgação

100

Acre: Capital Rio Branco População estimada 2018: 869.265 População 2010: 733.559 Área 2015 (km²): 164.123,712 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 4,47 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$752 Número de Municípios: 22

Foto: Embratur

O

O estado do Acre possui 869,3 mil habitantes, esse número o coloca como a terceira menor população do país, ficando atrás de Roraima e Amapá, segundo dados do IBGE. A pesquisa mostra que 46% dos acreanos vivem na capital, Rio Branco. Localizado no norte do país, o estado foi o último a ser adquirido pelo Brasil, em 1903. Antes pertencia à Bolívia. Distante do litoral e dos grandes centros econômicos, o Acre também reserva grandes surpresas para quem deseja uma viagem fora do senso comum. Os municípios de Tarauacá, Xapuri, Cruzeiro do Sul e a capital Rio Branco, são municípios que se destacam na rota turística acreana. O calor tipicamente nortista é algo a se observar antes de comprar as passagens, além de uma umidade que surpreende muitos turistas. O estado possui cinco regiões turísticas, somando 14 municípios. A capital Rio Branco está na categoria A, outros nove municípios na D e quatro na E. Esses destinos não possuem fluxo turístico nacional e internacional expressivo, no entanto alguns possuem papel importante no fluxo turístico regional e precisam de apoio para a geração e formalização de empregos e estabelecimentos de hospedagem.


Caminhos do Pacífico Caminhos das Aldeias e da Biodiversidade Caminhos da Revolução Caminhos de Chico Mendes Conheça Rio Branco

Foto: Embratur

Regiões Turísticas do Acre

Acre Increase in the number of cities included in the Tourism Map An expanding state The tourism map of Acre grew 40% compared to 2016. How do we get this data? In fact it was released by the Ministry of Tourism, in the complete survey of the Brazilian Tourism Map, which is updated every two years (as we said in the introduction, the next will be in early 2019). The State inserted five municipalities and excluded one (category D) of the instrument, from 10 to 14 cities with interest in working with tourism, distributed in five regions. The State has a municipality in category A, which is the capital Rio Branco. The other 13 municipalities of Acre are in categories D and E. These destinations do not have expressive national and international tourist flows, however some have an important role in the regional tourist flow and need support for the generation and formalization of jobs and lodging establishments. The municipalities mentioned in the Tourism Map of Acre were: Plácido de Castro (E); Porto Acre (E); Cruzeiro do Sul (D); Feijó (D); Mâncio Lima (E); Marshal Thaumaturge (D); Porto Walter (E); Sena Madureira (D); Tarauacá (D); Xapuri (D); Assis Brasil (D); Brasiléia (D); Epitaciolândia (D) and Rio Branco (A). A still modest state, by the way, but with great potential for growth. Acre: Capital Rio Branco Estimated population 2018: 869.265 Population 2010: 733,559 Area 2015 (km²): 164,123.712 Demographic density 2010 (inhab/km²): 4.47 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Real): R$ 752 Number of municipalities: 22

w w w.vozdebrasi li a .com .br

101


Turismo

Alagoas

Impulsionar o turismo e gerar emprego

Alagoas: Capital Maceió População estimada 2018: 3.322.820 População 2010: 3.120.494 Área 2015 (km²): 27.848,158 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 112,33 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$598 Número de Municípios: 102

Foto: Divulgação

r mbratu Foto: E

Foto: Embratu r

A

posição do Estado no Mapa do Turismo subiu cinco municípios. Na área da economia o Estado tem crescido muito e recebido diversas empresas, o que, consequentemente, melhorou, e muito, a economia de todas as cidades envolvidas. Isso aconteceu graças às ações feitas pelo Governo de Alagoas, através de investimentos em importantes rodovias do Estado, que vão impulsionar turismo, além de gerar emprego e trazer mais renda para a região. As atenções dos investidores estão voltadas para o Programa de Desenvolvimento Integrado (Prodesin), que é regulamentado por Lei e passou recentemente por mudanças que têm o objetivo de tornar o Estado mais competitivo. Pelo novo programa, são oferecidos descontos de 92% nos impostos devidos. E não fica por aí. Ele também prevê benefícios locacionais para a instalação de empreendimentos, ou seja, o governo cede terrenos a preços simbólicos para que os negócios aportem nos municípios alagoanos. O turismo também cresce bastante no Estado. Alagoas possui 39 municípios com potencial turístico, onde os visitantes podem desfrutar de belas praias, rios e de cidades históricas. São, portanto, 67 cidades com vocação turística, distribuídas em sete regiões. De acordo com o Mapa do Turismo, cinco municípios de Alagoas tiveram crescimento econômico pelo setor - Maravilha, Marechal Deodoro, Piranhas, Porto de Pedras e São Miguel dos Milagres – seja por terem aumentado o número de empregos através do turismo, ampliado os estabelecimentos formais de hospedagem ou o fluxo de turistas domésticos e internacionais.

102


Regiões Turísticas do Alagoas Agreste Caminhos do São Francisco Costa dos Corais Grande Maceió Lagoas e Mares do Sul Quilombos Região da Caatinga

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Embratur

Alagoas Next Program Boost tourism and generate employment The State’s position in the Tourism Map has increased five municipalities. In the area of economy, the state has grown a lot and received several companies, which has consequently improved the economy of all the cities involved. This happened thanks to the actions taken by the Government of Alagoas, through investments in important highways of the State, which will boost tourism, as well as generate employment and bring more income to the region. Investors’ attention is focused on the Integrated Development Program (Prodesin), which is regulated by Law and has recently undergone changes aimed at making the state more competitive. Under the new program, discounts of 92% on the taxes due are offered. And it does not stop there. It also provides locational benefits for the installation of enterprises, that is, the government cedes land at symbolic prices for business to provide in the municipalities of Alagoas. Tourism also grows a lot in the state. Alagoas has 39 municipalities with tourist potential, where visitors can enjoy beautiful beaches, rivers and historic cities. They are, therefore, 67 cities with tourist vocation, distributed in seven regions. According to the Tourism Map, five municipalities in Alagoas had economic growth in the sector - Maravilha, Marechal Deodoro, Piranhas, Porto de Pedras and São Miguel dos Milagres - either because they increased the number of jobs through tourism, hosting or the flow of domestic and international tourists. Alagoas: Capital Maceió Estimated population 2018: 3,322,820 Population 2010: 3,120,494 Area 2015 (km²): 27,848.158 Population density 2010 (inhab./km²): 112.33 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 598 Number of Municipalities: 102

103


Turismo

Amapá

Uma natureza preservada

O

Estado do Amapá se destaca no cenário nacional por ser o mais bem preservado ambientalmente. Isso se deve também a implantação do Programa de Desenvolvimento Sustentável do Amapá (PDSA), em 1995, que proporcionou o desenvolvimento de atividades econômicas associadas à preservação ambiental. Além disso, 72% do seu território são destinados a unidades de conservação e terras indígenas. Já no Mapa do Turismo o Amapá tem dez municípios entre as categorias ‘A’ e ‘D’. Eles podem pleitear recursos federais para eventos geradores de fluxo turístico. A capital Macapá segue na categoria ‘A’, Oiapoque na ‘C’, enquanto os municípios de Amapá, Calçoene, Ferreira Gomes, Laranjal do Jari, Mazagão, Porto Grande, Serra do Navio e Tartarugalzinho se mantiveram na ‘D’. Juntos, eles podem pleitear até R$ 2,4 milhões para a realização de eventos. Macapá pode receber até R$ 800 mil, Oiapoque R$ 400 mil e os demais R$ 150 mil cada. Para a nova categorização são considerados fatores como aumento no número de empregos através do turismo, ampliação de estabelecimentos formais de hospedagem, além do fluxo de turistas domésticos e internacionais. “A manutenção de Macapá no topo do turismo e a melhoria na classificação de 358 destinos pelo país mostram que

Regiões Turísticas do Amapá Meio do Mundo

104

nossos municípios têm trabalhado cada vez mais para fortalecer a atividade turística”, avaliou o então ministro do Turismo, Marx Beltrão. Atualmente a pasta é comandada pelo Ministro Marcelo Álvaro Antônio. Segundo divulgado pelo Ministério, é importante ressaltar que a categorização é um processo dinâmico e perene que, assim como o Mapa do Turismo Brasileiro, deverá ser atualizado e aperfeiçoado periodicamente. “Assim, se um município teve seu fluxo turístico e seus estabelecimentos formais de hospedagem ampliados, provavelmente, na próxima edição da categorização, quando os dados dele serão novamente considerados, ele poderá mudar de categoria”, diz no documento divulgado.


r Foto : Em brat u

atur Embr Foto:

Amapá Meeting place of almost all Brazilian biomes The country’s most preserved forest coverage With strategic location, in the extreme North of Brazil, Amapá enchants at first sight and in various ways, one of them is the impressive country’s most preserved forest coverage, where almost all Brazilian biomes can be found: mangrove, dense rainforest, flood fields and savannas. The State also has a very rich culture, with mouth-watering cuisine and extremely hospitable population. Each detail of this paradise has a special touch and shows Amapá’s touristic potential. The State showcases astonishing, diversified, and especially, preserved natural environment. Savanna, mangrove coast, meadows and flood fields, surrounded by immense navigable lakes, compose this singu-

lar landscape. The forest, taking large part of the territory, is also practically intact, with only 1% devastated. This set closes with an extensive river network, with the most important ones being Araguari, the largest of the State’s inland rivers and where the Pororoca phenomenon takes place – where sea waters meet those from Araguari River, making a thunderous noise and water elevation of up to 6 meters. This takes place especially during the equinoxes, which increase the water mass of oceans providing for natural spectacles such as these. Amapá also has its beaches: Araxá and Fazendinha, close to the capital, and the forest grove in Calçoene, the Oceanic Beach of Goiabal, standing out or its natural beauty and wealth of its fish and guará flights. The boat trip through Amazonas River and

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Igarapés, the mine and manganese extraction in the Serra do Navio are also places that cannot be forgotten, and the tourist is also able to “see” the Equator line mark and put one foot in the Northern and the other in the Southern hemisphere. Curiosity about the name: in the Tupilanguage, Amapá means “rain’s abode”. In the Nheengatu dialect, another indigenous language, Amapá means “island”. Amapá: Capital Macapá Estimated population 2016: 789.295 Population 2010: 669.526 Area 2015 (km²): 142,828.523 Population density 2010 (inhab./km²): 4.69 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 849 Number of Municipalities: 16

Foto: Embratur

Amapá: Capital Macapá População estimada 2016: 789.295 População 2010: 669.526 Área 2015 (km²): 142.828,523 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 4,69 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$849 Número de Municípios: 16

105


Entrevista

“Tenho gratidão por Brasília”, diz o ciclista Abraão Azevedo

Atleta internacional, ele já competiu na Europa e na África do Sul

Foto: Paulo Fayad

U

106

ma das maiores referências no Mountain Bike brasileiro, Abraão Azevedo já foi campeão pan-americano XCO, campeão mundial master XCO e onze vezes campeão nacional. Natural do Goiás e há mais de 30 anos em Brasília, Azevedo nutre amor sincero e muita gratidão pela cidade. Em um bate-papo com o Grupo Voz de Brasília, Abraão Azevedo fala sobre sua carreira e o esporte. Confira. Anuário Brasileiro – O ciclismo não é popular no Brasil. Como você conheceu a modalidade? Abraão Azevedo - Eu tinha contato com o ciclismo mais como lazer. Quando criança, a gente fazia algumas viagens de bicicleta, ia para a fazendo da família em grupo, era um percurso de cerca de 80 km de distância. Como treinamento, comecei em 1990 e já são quase 28 anos competindo como Mountain Bike, que são trilhas fora da cidade. Passei quase a vida toda dedicado ao ciclismo. Sou formado em Educação Física e trabalho dando aula de ciclismo. AB – Como foi que viu no ciclismo a oportunidade de seguir uma carreira? AA Quando a gente é adolescente a gente fica em dúvida sobre qual carreira

seguir. Eu estudava na UnB e naquela época se fazia muitas greves. Eu acabei aproveitando o tempo livre para conhecer o esporte e me dedicar. Eu vi que eu tinha condições de ter bons resultados e acabei me dedicando como profissão. AB – Você possui muita experiência no ciclismo. Em qual categoria você mais competiu e qual você mais gosta? AA - A principal categoria é o Open, que seria mais ligado à velocidade. Eu estive nessa categoria durante 18 anos, tinha patrocínio. Hoje eu tenho apoio e não mais patrocínio. Eu tento zerar os custos com a prática para me manter na atividade que eu gosto porque quero ser um espelho para os meus alunos. São muitos anos e muitas competições. Minha principal característica é ser um atleta versátil. Eu consegui ser campeão pan-americano em Cross Country, que é uma prova mais curta, de mais explosão e habilidade. Com a idade fui me dedicando à provas mais longas, provas de vários dias. Eu já tenho uma prova na África que dura 8 dias, são 800 km de percurso. Eu já venci, terminei a prova sete vezes e todas no pódio. AB – Você possui uma trajetória de sucesso. Quais dicas você dá para quem quer começar no esporte? AA - O fundamental na prática do esporte é a pessoa se identificar com a modalidade. Ela precisa saber qual modalidade ela mais gosta e é importante ter uma orientação de quem já pratica o esporte e tem

uma experiência. Isso ajuda a pessoa a ter uma progressão. É fundamental a pessoa ter hábitos mais diurnos e botar isso como prioridade. AB – Você mora em Brasília há muitos anos. Qual seu sentimento pela capital? AA - Aqui que constituí família. Esposa e filho, minha mãe mora aqui, meus irmãos. Eu sou muito grato a esta cidade por ter me acolhido. Sou do Goiás, mas vivo aqui há mais de 30 anos. A qualidade de vida aqui é muito maior que em outros lugares e é uma cidade que nos permite aproveitar o dia. A cidade sempre me deu muitas oportunidades, mesmo não tendo tanta tradição no esporte. O clima daqui favorece, a altitude, a topografia da cidade, as avenidas são largas, o que favorece muito a prática. A cidade é uma mistura de todo o país, é uma cidade bem democrática e que acolhe todos. “I am grateful for Brasilia”, says cyclist Abraão Azevedo International athlete, he has competed in Europe and South Africa One of the biggest references in the Brazilian Mountain Bike, Abraão Azevedo has been Pan American XCO Champion, XCO Master World Champion and eleven times National Champion. Born in Goiás and for over 30 years in Brasilia, Azevedo has a sincere love and gratitude for the city. In a chat with the Voice Group of Brasilia, Abraão Azevedo talks about his career and the sport. Check out. Brazilian Yearbook - Cycling is not popular in Brazil. How did you get to know the sport? Abraham Azevedo - I had contact with cycling more as leisure. As a child, we took a few trips by bike, went to the family group, it was about 80 km away. As a training, I started in 1990 and have been racing for nearly 28 years

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


Entrevista

Cirurgião de renome

N

ascido em Patos de Minas, o doutor Múcio Porto chegou à capital com apenas sete anos. De família muito pobre, viu no estudo uma forma de realizar os sonhos dele e de outras pessoas. Referência nacional em cirurgia plástica, Porto conversou com o Grupo Voz de Brasília sobre sua trajetória. Confira: Anuário Brasileiro – Como foi sua chegada em Brasília? Múcio Porto - Cheguei aqui com parte da família em 3 de agosto de 1969. Eu não tinha ideia do que era Brasília, tinha apenas sete anos. Fomos morar no Guará I. Fomos a quinta família a mudar para lá. Não tinha água, luz, asfalto. A gente foi se organizando e os outros irmãos foram vindo também. Estudei em várias escolas do Guará I. Em 1975 fui estudar no Plano Piloto, onde terminei o ensino médio. Trabalhei como menor aprendiz no Banco do Brasil e aquilo era uma honra para quem vinha de família pobre. AB – Você venceu pelo estudo? MP - Minha mãe sempre falava que a única herança que ela podia deixar para a gente era um diploma. Existia essa preocupação de famílias muito pobres em estudar. Meu avô era muito pobre, analfabeto e já tinha essa cabeça. Estudo é algo que ninguém te tira. Estudar em escolas públicas naquela época era muito boa. A gente teve uma boa formação. AB – Como decidiu trabalhar com cirurgia plástica? MP - Em 1971, eu passei férias em Patos de Minas, onde nasci, na casa da minha irmã mais velha. Minha sobrinha, na época com pouco mais de um ano, teve um acidente com óleo quente e queimou o pescoço. Ela teria que fazer uma plástica na cicatriz e aquilo me chamou a atenção. Eu já entrei na medicina querendo ir para essa área. Mesmo assim que sempre acompanhei outras áreas, plantões, porque acho que um médico deve ser completo. Deve ter sua especialidade, mas, acima de tudo, humanidade. AB – Como foi a formação em cirurgia plástica?

Foto: Paulo Fayad

Múcio Porto está à frente de sua clínica especializada em cirurgia plástica e estética há mais de dez anos

MP - Eu me graduei em cirurgia geral no Hospital das Forças Armadas e depois fiz a prova do professor Ivo Pintagy. Eu mandava cartas para ele perguntando sobre os processos para fazer a prova. Eu passei na prova, fiz o curso na PUC do Rio de Janeiro. Foram três anos de preparação, cirurgia reparadora, estética, queimados e etc. Eu fui convidado para ser residente da clínica do Dr. Ivo, às vezes ele deixava a gente terminar uma cirurgia ou começar uma cirurgia. Renowned surgeon Múcio Porto has been at the forefront of his cosmetic and plastic surgery clinic for more than ten years Born in Patos de Minas, Dr. Múcio Porto arrived in the capital with only seven years. From a very poor family, he saw in the study a way of realizing his dreams and that of other people. National reference in plastic surgery, Porto spoke with the Voice Group of Brasilia about his trajectory. Check out: How did you arrive in Brasilia? Múcio Porto - I arrived here with part of the family on August 3, 1969. I had no idea what Brasília was, it was only seven years old. We moved to Guará I. We were the fifth family to move there. There was no water, no light, no asphalt. We were organizing and the other brothers were coming too. I studied in several Guará I schools. In 1975 I went to study in the Pilot Plan, where I finished high school. I worked as a junior apprentice at Banco do Brasil and it was an honor for those who came from poor families. AB - Did you win by the study? MP - My mother always said that the only legacy she could leave for us was a degree. There was this concern of very poor families to study. My grandfather was very poor, illiterate and had that head already. Study is something that no one takes away. Studying in public schools at that time was very good. We had a good training.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br

w w w.vozdebrasi li a .com .br

107


Turismo

Amazonas

O estado que encanta seus visitantes

108

r

Amazonas: Capital Manaus População estimada 2018: 4.080.611 População 2010: 3.483.985 Área 2015 (km²): 1.559.149,074 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 2,23 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$752 Número de Municípios: 62

atu Foto: Embr

Foto: Embratur

Q

uando falamos sobre o Brasil no exterior a primeira pergunta, na maioria das vezes, sempre está relacionada com o “pulmão do mundo”, a floresta Amazônica. Apesar dessa afirmação não ser totalmente verdade por muitos estudiosos, ele ocupa 7% da superfície total do planeta. Dividida entre nove Estados brasileiros: Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e parte do Estado do Maranhão, a Amazônia é considerada uma floresta madura e, em termos do balanço de carbono e de outros nutrientes, deveria estar em equilíbrio. Mas voltando ao foco dessa matéria. No Mapa do Turismo o Estado possui 30 destinos, distribuídos em sete regiões. Entretanto, apenas a sua capital foi classificada com `A´, o que significa que Manaus concentra 93% do fluxo de turistas doméstico e 100% do fluxo internacional. É importante lembrar também que o aumento do fluxo turístico aumentou após a Copa do Mundo de 2014, quando a capital foi eleita a melhor sede. Reflexo ou não da Copa do Mundo, em fevereiro de 2018 a melhoria na classificação de destinos mostra que nossos municípios têm trabalhado cada vez mais para fortalecer a atividade turística. No mapa, oito municípios do Amazonas estão nas categorias A, B e C, que são aqueles que concentram o maior fluxo de turistas domésticos e internacionais. São eles: Manaus, Parintins, Tefé, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, Coari, Itacoatiara e Manacapuru. Os demais 22 municípios figuram nas categorias D e E. Esses destinos não possuem fluxo turístico nacional e internacional expressivo, no entanto, alguns ocupam papel importante no turismo regional e precisam de apoio para a geração e formalização de empregos e estabelecimentos de hospedagem. Nessas categorias estão Barcelos, Santa Isabel do Rio Negro, São Gabriel da Cachoeira, Amaturá, Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Tabatinga, Autazes, Careiro, Careiro da Várzea, Iranduba, Manaquiri, Novo Airão, Borba, Humaitá, Manicoré, Novo Aripuanã, Maués, Nhamundá, Itapiranga, São Sebastião do Uatumã e Silves.


atur Foto: Embr

Polo Alto Solimões Polo Amazônico Polo Alto Rio Negro Polo Madeira Polo Médio Solimões Polo Uatumã Polo Sateré

Foto: Embratur

Regiões Turísticas do Amazonas

Amazônia Great potential for tourism Little explored (still good), the state enchants its visitors When we talk about Brazil abroad a first question, most of the time, is always related to the lung of the world, an Amazonian forest. Reaching the claim is not entirely true by many scholars, it occupies 7% of the total surface of the planet. Divided, in Canada, in the states of Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins and Amazonia. be in balance. But back to the focus of this matter. In the Tourism Map the State has 30 destinations, distributed in seven regions. However, the capital is concentrated in 100% of the flow of tourists and 100% of the international flow. The capital of the world of 2014, when the capital was elected the best seat. Reflection or not of the World Cup, in February 2018 to improve in the classification of the destinations that the region worked increasingly for a tourist activity. No map, Canada is in categories A, B and C, which are those that concentrate the largest flow of domestic and international tourists. They are: Manaus, Parintins, Tefé, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, Coari, Itacoatiara and Manacapuru. The other 22 municipalities include categories D and E. These destinations do not have national and international character for the generation and generation of jobs and lodging stays. The city of Barcelos, Santa Isabel do Rio Negro, São Gabriel da Cachoeira, Amaturá, Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Tabatinga, Autazes, Careiro, Careiro da Várzea, Iranduba, Manaquiri, Novo Airão, Borba, Humaitá, Manicoré, New Aripuanã, Maués, Nhamundá, Itapiranga, São Sebastião do Uatumã and Silves. Amazonas: Capital Manaus Estimated population 2018: 4.080.611 Population 2010: 3,483,985 Area 2015 (km²): 1,559,149.074 Population density 2010 (inhab./km²): 2.23 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 752 Number of Municipalities: 62

w w w.vozdebrasi li a .com .br

109


Bahia

Riquíssimo patrimônio histórico e praias paradisíacas encantam o turista

Q

uando analisamos o Mapa do Turismo da Bahia ficamos impressionados com a sua lista com 150 municípios e, um crescimento bem representativo a cada ano. E não é para menos, afinal as belíssimas praias, patrimônios históricos e as tradições culturais são as principais atrações para os turistas. Para algumas pessoas, Salvador é considerado o “verdadeiro” Brasil, onde seus principais pontos turísticos incluem Porto Seguro, Itacaré, Praia do Forte, Morro de São Paulo, Itaparica, Ilhéus, Lençóis e Sauipe. Segundo levantamento realizado pela Prima Investimentos, nos 11 primeiros meses (de janeiro a novembro) de 2018 verifica-se ocupação média de 61,93% representando um incremento de 10,41% em relação ao mesmo período do ano anterior de 56,09%. “A Diária Média nesse período permaneceu praticamente estável (R$ 226,51 em 2018 e R$ 226,26 em 2017), enquanto o Revpar (indicador ponderado de taxa de ocupação e diária média) cresceu 10,54 %, passando de R$ 126,92 (2017) para R$140,29 (2018). Esta ocupação de janeiro a novembro de 2018 supera a ocupação do ano inteiro de 2017”, explica o relatório da empresa. Em fevereiro de 2018, o Ministério do Turismo (MTUR) atualizou a categorização dos municípios que compõem o Mapa do Turismo Brasileiro e incluiu nele 17 cidades da Bahia, a exemplo de Lauro de Freitas, Mucugê, Santa Cruz Cabrália e Teixeira de Freitas. Em todas elas, foi verificado um aumento do número de empregos por meio do Turismo, a ampliação dos estabelecimentos formais de hospedagem e do fluxo de visitantes domésticos e internacionais. “A melhoria de destinos como Mucugê, cenário de várias cachoeiras do Polo Chapada Diamantina, e Santa Cruz Cabrália, com os encantos das praias da Costa do Descobrimento, mostra que as cidades têm trabalhado para fortalecer a atividade turística. No que diz respeito ao Ministério do Turismo, estamos atentos às demandas do setor, como melhoria de infraestrutura, legalização e qualificação dos serviços”, disse o Ministro do Turismo da época. Apesar deste cenário positivo para o Estado, a população está diminuindo. Se pegarmos alguns anuários atrás, veremos com clareza a queda neste número. Os fatores são diversos, mas entre os principais estão o alto índice de migração e o baixo índice de nascidos.

110

r mbratu Foto: E

Turismo

Bahia Very representative growth Very rich historical heritage and paradisiacal beaches enchant tourists When we analyzed the Tourism Map of Bahia, we were impressed by its list of 150 municipalities and a very representative growth each year. And not to mention, the beautiful beaches, historic sites and cultural traditions are the main attractions for tourists. For some people, Salvador is considered the “real” Brazil, where its main tourist attractions include Porto Seguro, Itacaré, Praia do Forte, Morro de São Paulo, Itaparica, Ilhéus, Lençóis and Sauipe. According to a survey conducted by Prima Investimentos, in the first 11 months (January to November) of 2018, the average occupancy rate was 61.93%, representing an increase of 10.41% over the same period of the previous year of 56.09% . “The Average Daily in this period remained practically stable (R $ 226.51 in 2018 and R $ 226.26 in 2017), while Revpar (weighted average occupancy rate and average daily rate) increased by 10.54%, from R $ 126.92 (2017) to $ 140.29 (2018). This occupation from January to November 2018 outstrips the full-year occupation of 2017, “explains the company’s report. In February 2018, the Ministry of Tourism (MTUR) updated the categorization of the municipalities that compose the Brazilian Tourism Map and included 17 cities in Bahia, such as Lauro de Freitas, Mucugê, Santa Cruz Cabrália and Teixeira de Freitas. In all of them, there was an increase in the number of jobs through Tourism, the expansion of formal lodging establishments and the flow of domestic and international visitors. “The improvement of destinations such as Mucugê, scenery of several waterfalls of the Polo Chapada Diamantina, and Santa Cruz Cabrália, with the charms of the beaches of the Coast of Discovery, shows that the cities have been working to strengthen the tourist activity. With regard to the Ministry of Tourism, we are attentive to the demands of the sector, such as infrastructure improvement, legalization and qualification of services, “said Tourism Minister in a statement. Despite this positive scenario for the state, the population is declining. If we take a few annuals back, we will see clearly the fall in this number. The factors are diverse, but the main ones are the high migration rate and the low birth rate.


Bahia: Capital Salvador População estimada 2018: 14.812.617 População 2010: 14.016.906 Área 2015 (km²): 564.732,642 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 24,82 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): 736 Número de Municípios: 417

Baía de todos os santos Caminhos do Jiquiriça Caminhos do Oeste Caminhos do Sertão Caminhos do Sudoeste Chapada Diamantina Costa das Baleias Costa do Cacau Costa do Dendê Costa do Descobrimento Costa do Coqueiros Lagos e Canyons do São Francisco Vale do São Francisco

Foto: Embratur

Foto: Embratu r

Bahia: Capital Salvador Estimated population 2018: 14,812,617 Population 2010: 14,016,906 Area 2015 (km²): 564,732.642 Population density 2010 (inhab./km²): 24.82 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 736 Number of Municipalities: 417

Regiões Turísticas do Bahia

w w w.vozdebrasi li a .com .br

111


Turismo

Ceará

O Estado amplia suas cidades no Mapa do Turismo

112

r mbratu Foto: E

60 e 70 mil por ano. O incremento projetado para dois anos deve ser de cerca de 150 mil turistas de outras nacionalidades, metade do fluxo internacional atual, segundo a Secretaria de Turismo do Ceará (Setur-CE). Para distribuir os passageiros dos novos voos dentro do Brasil, o estado passará a ter 40 voos nacionais diários da Latam e outros 40 da GOL até o fim deste ano. O número passará ao total de 50 voos para cada companhia até o fim de 2019. Na avaliação do Ministério do Turismo, a conectividade aérea é fundamental para descentralizar o fluxo interno de passageiros que chegam ao Brasil. A união de companhias aéreas nacionais e estrangeiras, via Fortaleza, facilitará a chegada de turistas nos diversos destinos de todo o país, encurtando o tempo de viagem e atraindo visitantes também para as outras regiões. O turismo brasileiro se desenvolve, ainda mais, com a geração de empregos e renda para a população.

Foto: Embr atur

C

om crescimento exponencial em relação ao ano anterior, o Ceará passou de 59 para 74 cidades com vocação turística, distribuídas em 12 regiões. Foram incluídos 16 destinos e excluído apenas um, da categoria D. O crescimento dos números é resultado de um amplo trabalho de conscientização do Ministério do Turismo junto aos gestores municipais e estaduais a respeito da necessidade de identificação e classificação das cidades para que as políticas públicas e investimentos sejam mais adequados à realidade de cada região. O crescimento no turismo também foi destaque durante a abertura do Turismo Summit, evento que acontece em Brasília e reúne os principais gestores do setor no País. Na ocasião foram apresentados os números de voos internacionais, que deve triplicar para Fortaleza. Em 2017 havia 14 frequências semanais chegando de oito origens, até abril de 2019 serão 48 ligações por semana, transportando turistas de 14 cidades da América, Europa e África para o Brasil a partir do Ceará. O aumento no número de turistas estrangeiros está estimado entre


Cariri Centro Sul/Vale do Salgado Chapada da Ibiapaba Fortaleza Litoral extremo oeste Litoral Leste Litoral Oeste Serras de Aratanha e Baturité Sertão Central Sertão Inhamuns Vale do Acaraú Vale do Jaguaribe

Foto: Nely Rosa

Foto: Embr atur

bratur Foto: Em

Regiões Turísticas do Ceará

w w w.vozdebrasi li a .com .br

113


Entrevista

“Nível de educação dos brasilienses é impressionante”, diz advogado

Kildare Meira conta que sempre se surpreende com a organização, gentileza e acolhimento da cidade

114

e achei uma cidade acolhedora, de um nível intelectual muito bom. O nível de educação do brasiliense me chamou muito a atenção. Eu lembro de uma comemoração de Sete de Setembro na qual eu via as pessoas se organizarem em filas sem ter ninguém coordenando. Inclusive lembro de ouvir comentários de turistas “Nossa, as pessoas aqui se organizam em fila sem ninguém pedir”. O respeito ao ser humano me impressiona muito, O respeito à faixa de pedestre. Não existe preconceito, quem vem do Norte, Nordeste, Sul, se encontra e tudo corre bem. Eu digo que Brasília é uma ilha cercada de Brasil por todos os lados. AB - O que você espera da comemoração do aniversário de Brasília e do lançamento do Almanaque? KM - É essencial comemorar o aniversário dessa cidade. Seus valores, seus fundamentos. Comemorar a coragem de Juscelino e dos milhares de candangos que vieram para cá. A gente luta sempre para mostrar a Brasília que é formada pelas pessoas que vivem aqui, contra a Brasília que é mostrada nos noticiários, do Congresso Nacional, dos escândalos. Um projeto como esse é essencial para contribuir para a formação da imagem dessa cidade.

“The level of education of Brasilienses is impressive”, says a lawyer Kildare Meira says that she is always surprised by the organization, kindness and hospitality of the city Covac Sociedade de Advogados has been working in various areas of law for 10 years, with specialist lawyers who provide services in offices located in São Paulo, Rio de Janeiro and Brasília. Kildare Araujo Meira, one of the firm’s associates, spoke with the group Voz de Brasília and told a little about the performance in the third sector, with religious entities. Check out: Brazilian Yearbook - Tell us a little about your trajectory until you arrive in Brasília. Kildare Meira - I’m from Paraíba, from the city of Patos. I finished high school there and went to law school at the Federal University of Paraíba. I came to Brasília when I finished the course, to work in an office. I’ve been in Brasilia for 20 years. Here I got married and had three children. AB - How did Covac come about? KM - Covac is 11 years old. We decided to come together to form this society. We have a very specific role in the third sector, in the education sector, with religious organizations and in the philanthropic sectors. We have branches in Rio de Janeiro and São Paulo. We are extremely specialized. I, for example, have expertise in tax immunity.

Fonte: Divulgação

A

Covac Sociedade de Advogados atua há 10 anos em diversas áreas do Direito, com advogados especialistas que prestam atendimento em escritórios localizados em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Kildare Araujo Meira, um dos associados do escritório, conversou com o grupo Voz de Brasília e contou um pouco sobre a atuação no terceiro setor, com entidades religiosas. Confira: Anuário Brasileiro – Conte um pouco da sua trajetória até chegar em Brasília. Kildare Meira - Eu sou paraibano, da cidade Patos. Terminei o ensino médio lá e fui fazer Direito na Universidade Federal da Paraíba. Vim para Brasília ao concluir o curso, para trabalhar em um escritório. Estou há 20 anos em Brasília. Aqui me casei e tive três filhos. AB – Como surgiu a Covac? KM - A Covac tem 11 anos. Resolvemos nos juntar para formar essa sociedade. Temos uma atuação muito específica no terceiro setor, no setor de educação, com organizações religiosas e nos setores filantrópicos. Temos filiais no Rio de Janeiro e em São Paulo. Somos extremamente especializados. Eu, por exemplo, tenho expertise em imunidade tributária. AB – Como você enxerga Brasília? KM - Antes de chegar em Brasília, eu tinha aquela imagem da cidade do poder, da cidade fria. E eu encontrei outra realidade. Cheguei em 2000

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


w w w.vozdebrasi li a .com .br

115


Turismo

Distrito Federal

A menor unidade federativa brasileira, oferece um turismo único

Foto: Embratur

116

das capitais em relação ao número de hotéis, fica atrás de São Paulo (1.125), Rio de Janeiro (546), Salvador (363), Belo Horizonte (334) e Fortaleza (323). Relativamente jovem, inaugurada em 21 de abril de 1960, mas não a mais jovem do Brasil, traz um projeto de grandeza, através dos traços modernistas de Lúcio Costa e Oscar Niemeyer. Quem visita a cidade se encanta com sua arquitetura e seu Plano Piloto, uma cidade incrível, totalmente planejada e com diversos atrativos. Seja para negócios ou passeio, a cidade é sem dúvida um museu a céu aberto, como veremos a seguir. Quem visita a cidade com certeza se encanta por sua arquitetura, mesmo que não aprecie muito, é impossível não voltar para casa apaixonado por a capital do país.

Foto: Embratu r

O

menor Estado do Brasil, mas também o mais importante! Afinal, a capital do Brasil abriga a sede oficial do nosso presidente e grande parte dos nossos políticos. Situada na Região Centro-Oeste, é a menor unidade federativa brasileira e a única que não tem municípios, sendo dividida em 31 regiões administrativas, também chamadas “cidades-satélites”. Por não ter outros municípios, no Mapa do Turismo aparece apenas a cidade de Brasília, classificada com “A”. Em relação ao turismo na região, Brasília tem 279 estabelecimentos para hospedagem e possui 182 hotéis, esse número representa cerca de 65% das hospedagens turísticas. As outras opções para o turista são em flats, motéis, albergues, pousadas e pensões. A cidade ocupa a sexta posição no ranking


Brasília – Patrimônio Cultural da Humanidade

Foto: Embratur

Distrito Federal: Capital Brasília População estimada 2018: 2.974.703 População 2010: 2.570.160 Área 2015 (km²): 5.779,999 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 444,66 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$2.252 Número de Municípios: 1 Federal District: Capital Brasília Estimated population 2018: 2.974.703 Population 2010: 2,570,160 Area 2015 (km²): 5,779.999 Population density 2010 (inhab./km²): 444.66 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 2,252 Number of Municipalities: 1

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Embratur

Regiões Turísticas do Distrito Federal

Federal District Small but imposing! The smallest federal unit Brazilian, offers a unique tourism. The smallest State in Brazil, but also the most important! After all, the capital of Brazil houses the official seat of our president and most of our politicians. Located in the Center-West Region, it is the smallest Brazilian federal unit and the only one that has no municipalities, being divided into 31 administrative regions, also called “satellite cities”. Because there are no other municipalities, the Tourism Map shows only the city of Brasília, classified with “A”. In relation to tourism in the region, Brasília has 279 establishments for lodging and has 182 hotels, this number represents about 65% of tourist accommodations. The other options for the tourist are in flats, motels, hostels, inns and pensions. The city occupies the sixth position in the ranking of capitals in relation to the number of hotels, behind São Paulo (1,125), Rio de Janeiro (546), Salvador (363), Belo Horizonte (334) and Fortaleza (323). Relatively young, inaugurated on April 21, 1960, but not the youngest in Brazil, it brings a project of grandeur, through the modernist traits of Lúcio Costa and Oscar Niemeyer. Who visits the city enchants with its architecture and its Plano Piloto, an incredible city, totally planned and with diverse attractions. Whether for business or leisure, the city is undoubtedly an open-air museum, as we will see below. Whoever visits the city is certainly enchanted by its architecture, even if it does not appreciate much, it is impossible not to return home in love with the capital of the country.

117


Turismo

Espírito Santo

Dos 78 municípios do Estado, 62 estão no Mapa do Turismo Brasileiro

C

omo já dissemos nos outros Estados, o Mapa do Turismo serve para orientar os Estados no desenvolvimento de políticas públicas voltadas para o setor, definindo a área que deverá ser priorizada. O próximo documento será atualizado no primeiro semestre de 2019 e vai valer até o ano de 2021. Portanto os dados que mostramos até agora são referentes a 2017. Hoje, 62 dos 78 municípios do Espírito Santo estão no Mapa do Turismo do Espírito Santo, distribuídos em 10 Regiões Turísticas. As cidades capixabas interessadas em integrar atualização devem preencher os critérios já existentes de ter Órgão de Turismo e ter dotação orçamentária para o turismo, e nos novos critérios para 2019: ter Conselho Municipal de Turismo ativo e ter empreendimentos cadastrados no Cadastur. No Estado, atualmente, 34% dos municípios que estão no Mapa têm Conselho Municipal de Turismo ativo; 45% possuem Conselho, porém estão inativos, e 21% não possuem Conselho. A nova atualização do Mapa do Turismo Brasileiro, consequentemente do Espírito Santo, faz parte das metas do Programa de Regionalização (PRT) do MTur para que, dessa maneira, a realidade do setor fique mais clara. A ação pretende servir como base de instrutiva para os órgãos públicos criarem políticas públicas, definindo as prioridades a serem trabalhadas.

118

Foto: Pix ab

Foto: Pixabay

ay

Espírito Santo: Capital Vitória População estimada 2018: 3.972.388 População 2010: 3.514.952 Área 2015 (km²): 46.089,390 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 76,25 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.074 Número de Municípios: 78

Espírito Santo: Capital Vitória Estimated population 2018: 3.972.388 Population 2010: 3,514,952 Area 2015 (km²): 46,089.390 Demographic density 2010 (inhab/km²): 76.25 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,074 Number of municipalities: 78


Regiões Turísticas do Espírito Santo

Espírito Santo Tourist Potential Of the 78 municipalities in the state, 62 are on the Brazilian Tourism Map As we have already said in other states, the Tourism Map serves to orient States in the development of public policies aimed at the sector, defining the area that should be prioritized. The next document will be updated in the first half of 2019 and will be valid until the year 2021. Therefore, the data we show so far refer to 2017. Today, 62 of the 78 municipalities of Espírito Santo are on the Tourism Map of Espírito Santo, distributed in 10 Tourist Regions. The Capixaba cities interested in integrating updating should meet the existing criteria of having Tourism Organ and have budget for tourism, and in the new criteria for 2019: have Municipal Council of Tourism active and have enterprises registered in Cadastur. In the State, currently, 34% of the municipalities that are on the Map have Municipal Tourism Council active; 45% have Board, but are inactive, and 21% do not have Board. The new update of the Brazilian Tourism Map, and consequently of Espírito Santo, is part of the goals of the Regionalization Program (PRT) of the MTur so that the reality of the sector becomes clearer. The action aims to serve as an instructive base for public agencies to create public policies, defining the priorities to be worked out.

Foto: Pixabay

Caparaó Costa e da imigração Doce Pontões capixaba Doce Terra Morena Imigrantes Metropolitana Montanhas Capixabas Pedras, pão e mel Vales e do Café Verde e das águas

w w w.vozdebrasi li a .com .br

119


Turismo

Goiás

O turismo religioso, negócios e lazer impulsionaram o segmento no estado

Foto: Pixabay

120

Foto: Pixabay

C

om a capital, Goiânia, bem no meio de seu território, fica fácil, a partir dela e num raio de 200 quilômetros, alcançar as principais atrações do Estado de Goiás. Mas dependendo da época do ano, é um dos destinos mais procurados por turistas nacionais e internacionais. Prova disso é o crescimento divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que garantiu um aumento de 15% comparado ao ano anterior. Vale ressaltar também que a capital é forte no turismo de negócios e, ele é um segmento que tem recebido a atenção do Ministério do Turismo. Por isso é cada vez mais importante investir em qualificação profissional e também na melhoria da infraestrutura de centros de convenções. No Mapa do Turismo as únicas cidades com classificação A são: Caldas Novas e Goiânia. Por falar em Mapa do Turismo, divulgado pelo Ministério do Turismo, o estado inseriu 34 municípios no mapa, passando de 49 para 83 cidades com vocação turística, distribuídas em 10 regiões, as mesmas do mapa anterior. O crescimento dos números é resultado de um amplo trabalho de conscientização do Ministério do Turismo junto aos gestores municipais e estaduais a respeito da necessidade de identificação e classificação das cidades para que as políticas públicas e investimentos sejam mais adequados à realidade de cada região. De acordo com o novo mapa, 33 municípios estão nas categorias A, B e C, que são aqueles que concentram o fluxo de turistas domésticos e internacionais e apresentam a melhor infraestrutura para receber os visitantes. Como exemplo, temos destinos como Goiânia, Trindade, Caldas Novas, Rio Quente, Alto Paraíso de Goiás, Aruanã, Abadiânia, Formosa, Goiás e Pirenópolis. Os outros 50 municípios figuram nas categorias D e E. Esses destinos não possuem fluxo turístico nacional e internacional expressivo, no entanto alguns possuem papel importante no fluxo turístico regional e precisam de apoio para a geração e formalização de empregos e estabelecimentos de hospedagem.

Goiás: Capital Goiânia População estimada 2018: 6.921.161 População 2010: 6.003.788 Área 2015 (km²): 340.110,385 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 17,65 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.077 Número de Municípios: 246


Regiões Turísticas do Goiás Foto: P ix

abay

Chapada dos Veadeiros Estrada de ferro Águas e cavernas do cerrado Águas quentes Ouro e Cristais Negócios e tradições Lagos do Paranaíba Pegadas do Cerrado Vale da Serra da Mesa Vale do Araguaia Goiás Growing tourism Religious, business and leisure have boosted the segment With the capital, Goiânia, right in the middle of its territory, it is easy, from it and within a radius of 200 kilometers, to reach the main attractions of the State of Goiás. But depending on the time of the year, it is one of the destinations most sought by tourists nationals and internationals. Proof of this is the growth reported by the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE), which guaranteed an increase of 15% compared to the previous year. It is also worth noting that the capital is strong in business tourism and, it is a segment that has received the attention of the Ministry of Tourism. That is why it is increasingly important to invest in professional qualification and also to improve the infrastructure of convention centers. In the Map of the Tourism the only cities with classification A are: Caldas Novas and Goiânia. Speaking of Tourism Map, released by the Ministry of Tourism, the State inserted 34 municipalities on the map, moving from 49 to 83 cities with tourist vocation, distributed in 10 regions, the same as the previous map. The growth in numbers is the result of a broad awareness of the Ministry of Tourism among municipal and state managers about the need to identify and classify cities so that public policies and investments are better suited to the reality of each region. According to the new map, 33 municipalities are in categories A, B and C, which are those that concentrate the flow of domestic and international tourists and present the best infrastructure to receive visitors. As an example, we have destinations like Goiânia, Trindade, Caldas Novas, Rio Quente, Alto Paraíso de Goiás, Aruanã, Abadiânia, Formosa, Goiás and Pirenópolis. The other 50 municipalities are in categories D and E. These destinations do not have expressive national and international tourist flow, however some have an important role in the regional tourist flow and need support for the generation and formalization of jobs and accommodation establishments.

Estimated population 2018: 6.921.161 Population 2010: 6,003,788 Area 2015 (km²): 340,110.385 Population density 2010 (inhab./km²): 17.65 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,077 Number of Municipalities: 246

w w w.vozdebrasi li a .com .br

121


Entrevista

De pai para filho

Os doutores Julian Rodrigues e Flory Machado estão à frente da Clínica Ortholif

A

Foto: Paulo Fayad

clínica Ortholife foi idealizada com o objetivo de atender pacientes com as mais diversas necessidades ortopédicas em Brasília. Foi fundada em 2010 e hoje conta com uma equipe de especialistas de destaque no cenário de Brasília. Atualmente existem duas unidades, na Asa Sul e Asa Norte. O Anuário Brasileiro traz com exclusividade uma entrevista com pai e filho. Confira. Anuário Brasileiro –Dr. Flory o senhor é um pioneiro de Brasília. Como você chegou na capital? Flory Machado – Literalmente eu cheguei de carona de caminhão. Eu fazia medicina no Rio Grande do Sul, e tinha um colégio meu que foi fazer estágio em Santa Catarina, e ele sabendo que eu era ligado ao futebol e ao trauma do esporte, ele me falou que Brasília por estar começando era um lugar para eu iniciar. Naquela época a gente lutava com muita dificuldade, estudante de família simples. Então fui pra Belo Horizonte de ônibus e depois de carona com um caminhão. Chegando em Brasília eu fui conversar com o diretor do Hospital de Base, porque ele era gaúcho, Dr. Adir Prates Flores. Eu vim fazer o último ano de medicina aqui em Brasília. Anuário Brasileiro – É a primeira vez que entrevista pai e filho juntos e isso me orgulha muito. Qual a influência do seu pai na sua escolha pela medicina? Julian Rodrigues – A história do meu pai se confunde com a história de Brasília. Ele chegou aqui em 1968 e se tornou uma parte dessa cidade. Ele adotou Brasília como sua casa, teve seus filhos aqui, continuou exercendo a profissão que ama e me ensinou a gostar disso desde sempre. Eu cresci nos corredores do Hospital de Base e no Hospital Universitário, que antes se chamava Presidente Médici. Eu cresci dentro deste ambiente por conta da influência dele. Me perguntam se eu fiz medicina por causa do meu pai, e eu sempre falo que ele nunca pediu para que eu fizesse, mas fiz por causa do exemplo dele. No dia que eu falei que iria fazer medicina, ele se surpreendeu e se emocionou. Eu fiz minha faculdade em Minas Gerais, e voltei pra Brasília. Ele não queria que eu ficasse aqui, mas acabei voltando, porque eu queira seguir os passos do exemplo que tive a minha vida todo. Anuário Brasileiro – Seu filho mencionou que o senhor atendia grandes autoridades. Como foi ter esse privilégio? Flory Machado – Eu atendi vários ex-presidentes, mas vou falar do povão. Porque todos esses atendimentos se deram, porque eu nasci dentro da medicina do esporte aqui em Brasília e meu nome se tornou muito conhecido, eu era médico só de hospital público. O Hospital de Base e o Universitário. Várias personalidades que chegaram a mim, me falavam que tinha sido indicado pelo motorista.

122

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


Esses personagens importantes de Brasília, vieram trazidos pelos funcionários deles. Anuário Brasileiro – Vocês incorporam a clínica Ortholife ao hospital Santa Lúcia? Julian Rodrigues – Nossa Clínica Ortholife funciona aqui no Santa Lúcia, o grupo Santa é nosso grande parceiro. Tem nos dado muito apoio para exercer aqui uma medicina de qualidade, principalmente voltado aos atletas amadores. Brasília é uma cidade que tem vocação para o esporte, então nossa clínica atua na área da ortopedia, principalmente voltado para os atletas amadores. Anuário Brasileiro – Dr. Flory estamos construindo um projeto cultural sobre os 60 anos de Brasília e o senhor faz parte da história da cidade. Qual mensagem o senhor poderia deixar para a capital? Flory Machado – Brasília se tornou uma imensidão e aqui houve essa união de todos os povos. Tudo você vê aqui em Brasília. Meu abraço é pra esse povo humilde de Brasília que não consigo me afastar.

Foto: Paulo Fayad

Meet Doctors Julian Rodrigues and Flory Machado of Ortholife Clinic The Ortholife Clinic was designed with the purpose of attending patients with the most diverse orthopedic needs in Brasilia. It was founded in 2010 and today has a team of prominent specialists in the Brasilia scenario. There are currently two units, in Asa Sul and Asa Norte. The Voice Group of Brasilia uniquely brings an interview with father and son. Check out. Brazilian Yearbook –Dr. Flory you are a pioneer of Brasilia. How did you get to the capital? Flory Machado - Literally I got a truck ride. I was a doctor in Rio Grande do Sul, and I had a college of mine that was doing internship in Santa Catarina, and he knowing that I was connected to football and the trauma of sports, he told me that Brasilia for starting was a place for me start. At that time we struggled with great difficulty, student of simple family. So I went to Belo Horizonte by bus and then a ride with a truck. Arriving in Brasilia I went to talk to the director of the Base Hospital, because he was gaucho, Dr. Adir Prates Flores. I came to do my last year of medicine here in Brasilia. Brazilian Yearbook - This is the first time I have interviewed father and son together and it makes me very proud. What influence does your father have on your choice of medicine? Julian Rodrigues - The story of my father is confused with the history of Brasilia. He arrived here in 1968 and became a part of this city. He adopted Brasilia as his home, had his children here, continued to practice the profession he loves and taught me to enjoy it forever. I grew up in the corridors of Base Hospital and University Hospital, formerly called Presidente Médici. I grew up in this environment because of his influence. I am asked if I did medicine because of my father, and I always say that he never asked me to do it, but I did it because of his example. The day I said I was going to do medicine, he was surprised and thrilled. I went to college in Minas Gerais, and returned to Brasilia. He didn’t want me to stay here, but I ended up coming back because I want to follow in the footsteps of the example I’ve had all my life. Brazilian Yearbook - Your son mentioned that you attended to great authorities. What was it like to have this privilege? Flory Machado - I attended several former presidents, but I’ll talk about the people. Because all these consultations took place, because I was born in sports medicine here in Brasilia and my name became well known, I was a doctor only in a public hospital. The Base Hospital and the University. Several personalities who came to me told me that I had been nominated by the driver. These important characters from Brasilia, were brought by their employees. Brazilian Yearbook - Do you incorporate the Ortholife clinic in the Santa Lucia hospital? Julian Rodrigues - Our Ortholife Clinic operates here in Saint Lucia, the Santa group is our great partner. It has given us a lot of support to practice quality medicine here, especially aimed at amateur athletes. Brasilia is a city that has a vocation for sports, so our clinic operates in the area of orthopedics, especially aimed at amateur athletes. Brazilian Yearbook - Dr. Flory we are building a cultural project about the 60 years of Brasilia and you are part of the history of the city. What message could you leave for the capital? Flory Machado - Brasilia became an immensity and here was this union of all peoples. Everything you see here in Brasilia. My hug is for this humble people of Brasilia that I

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br

w w w.vozdebrasi li a .com .br

123


Turismo

Maranhão Municípios com vocação turística

O

124

ab Foto: Pix

Foto: Pixabay

ay

Foto: P ixabay

Maranhão: Capital São Luís Mapa do Turismo Brasileiro têm sido uma importanPopulação estimada 2018: 7.035.055 te ferramenta para o governo e, principalmente para População 2010: 6.574.789 os Estados. Em comparação ao ano passado, o estado Área 2015 (km²): 331.936,955 inseriu 16 municípios e excluiu nove no mapa, passando de 46 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 19,81 para 53 cidades com vocação turística, distribuídas em 10 reRendimento nominal mensal domiciliar per capita giões. Já o número de regiões turísticas não sofreu alteração. O da população residente 2015 (reais): R$509 aumento no número de cidades a cada avaliação só reforça o deNúmero de Municípios: 217 sejo dos gestores em trabalhar com o turismo, para desenvolver a economia, gerando cada vez mais emprego e renda. O crescimento dos números é resultado de um amplo trabalho de conscientização do Ministério do Turismo junto aos gestores municipais e estaduais a respeito da necessidade de identificação e classificação das cidades para que as políticas públicas e investimentos sejam mais adequados à realidade de cada região. Segundo o Ministério do Turismo, o mapa é um instrumento muito importante para gestão, estruturação e promoção dos destinos. Por isso, é importante que ele esteja sempre atualizado, garantindo com que os municípios que queiram trabalhar o turismo como uma atividade econômica, tenham prioridade dentro das políticas e ações do MTur. De acordo com o novo mapa, 11 municípios estão nas categorias A, B e C, que são aqueles que concentram o fluxo de turistas domésticos e internacionais. Como exemplo, temos destinos como São Luis, Barreirinhas, Imperatriz, Caxias, Codó, Timon, Estreito e Balsas. Esses municípios oferecem melhor infraestrutura aos visitantes. As demais 42 cidades figuram nas categorias D e E. Esses destinos não possuem fluxo turístico nacional e internacional expressivo, no entanto alguns possuem papel importante no fluxo turístico regional e precisam de apoio para a geração e formalização de empregos e estabelecimentos de hospedagem.


Regiões Turísticas do Maranhão

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Embratur

Maranhão Mix of culture and beauties The Tourism Map has greatly aided the State The Brazilian Tourism Map has been an important tool for the government and especially for the States. In comparison to last year, the state inserted 16 municipalities and excluded nine on the map, going from 46 to 53 cities with a tourist vocation, distributed in 10 regions. The number of tourist regions has not changed. The increase in the number of cities at each evaluation only reinforces managers’ desire to work with tourism to develop the economy, generating more jobs and income. The growth in numbers is the result of a broad awareness of the Ministry of Tourism among municipal and state managers about the need to identify and classify cities so that public policies and investments are better suited to the reality of each region. “The map is a very important instrument for managing, structuring and promoting destinations. Therefore, it is important that it is always updated, ensuring that municipalities that want to work tourism as an economic activity, have priority in the policies and actions of the MTur, “said the tourism minister. According to the new map, 11 municipalities are in categories A, B and C, which are those that concentrate the flow of domestic and international tourists. As an example, we have destinations such as São Luis, Barreirinhas, Imperatriz, Caxias, Codó, Timon, Estreito and Balsas. These municipalities offer better infrastructure to visitors. The other 42 cities are in categories D and E. These destinations do not have expressive national and international tourist flow, however some have an important role in the regional tourist flow and need support for the generation and formalization of jobs and lodging establishments.e knows for sure the origin of the name Maranhão, but there are three hypotheses: 1) comes from Tupi mbarã nhana, meaning “running river”; 2) comes from the indigenous dialect Nheengatu mara-nhã; 3) from Spanish marañón, name of a Cashew tree, typical of the region. Maranhão: Capital São Luís Estimated population 2018: 7.035.055 Population 2010: 6,574,789 Area 2015 (km²): 331,936.955 Population density 2010 (inhab./km²): 19.81

Foto: P ixabay

Polo São Luís Polo Amazônia Maranhense Polo Chapada das Mesas Polo Cocais Polo Delta das Américas Polo Floresta dos Guarás Polo Lagos e Campos Floridos Polo Lençóis Maranhenses Polo Munin Polo Serras Guajajara Timbira e Kanela

125


Turismo

Mato Grosso

A cada novo levantamento, o estado insere mais municípios na lista do Mapa do Turismo

Foto: Pixabay

Foto: Pixaba y

A

126

Mato Grosso: Capital Cuiabá População estimada 2018: 3.441.998 População 2010: 3.035.122 Área 2015 (km²): 903.198,091 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 3,36 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.055 Número de Municípios: 141

ssim como aconteceu na maioria dos Estados, o Mapa do Turismo Brasileiro registrou um aumento de 17 municípios no mapa, passando de 77 para 94 cidades com vocação turística, distribuídas em 16 regiões turísticas, duas a mais que no mapa anterior – a Região Turística Vale do Arinos e Vale do Araguaia. De acordo com o novo mapa, 25 municípios oferecem melhor infraestrutura aos turistas. Eles estão nas categorias A, B e C e são aqueles que concentram o fluxo de turistas domésticos e internacionais. Como exemplo, temos destinos como Cuiabá, Poconé, Sorriso, Chapada dos Guimarães, Alta Floresta, Barra do Garças, Rondonópolis, Sinop, Várzea Grande e Cáceres. Os demais 69 municípios turísticos mato-grossenses figuram nas categorias D e E. Esses destinos não possuem fluxo turístico nacional e internacional expressivo, no entanto alguns possuem papel importante no fluxo turístico regional e precisam de apoio para a geração e formalização de empregos e estabelecimentos de hospedagem. No último levantamento foi inserido o Circuito das Águas de Mato Grosso, região onde está inserido o município de Diamantino. Amorésio Vidrago, Assessor de Turismo de Diamantino, fala das reuniões em torno do assunto e da conquista de inserir Diamantino no Mapa Turístico Brasileiro. “Nós reunimos a nossa equipe para participar desse evento no qual Diamantino faz parte do grupo Circuito das Águas, no qual nós temos incluído nesse grupo 8 municípios que compõe o Circuito das Águas”, disse. Amorésio falou que a região está se organizando e o mais importante é a união que está se formando em torno das cidades inseridas no Circuito das Águas de Mato Grosso. “Participar dessa reunião na qual nós denominamos nossa região de Circuito das Águas onde se compõe 8 municípios que são: Jangada, Rosário Oeste, Nobres, Diamantino, Nortelândia, São José do Rio Claro, Chapada dos Guimarães e Nova Brasilândia. Então esses 8 municípios compõem o Circuito das Águas. O que nós idealizamos com esses 8 municípios? Que realmente a união faz a força! Nós sabemos muito bem que unidos nós seremos maiores e teremos mais força para elevar o turismo aqui na nossa região”, completou o assessor.


Regiões Turísticas do Mato Grosso Pantanal Mato-grossense Amazônia Mato-grossense Circuito das águas Das nascentes Domo de Araguainha Metropolitana Portal da Amazônia Portal do Agronegócio Portal do Araguaia Rota dos Ipês e das águas Vale do Araguaia Vale dos Arinos Vale do Cabaçal Vale do Guaporé Vale do Juruena Vale do São Lourenço

Mato Grosso: Capital Cuiabá Estimated population 2018: 3.441.998 Population 2010: 3,035,122 Area 2015 (km²): 903,198.091 Demographic density 2010 (inhab/km²): 3.36 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,055 Number of municipalities: 141 Mato Grosso Inserting new cities in the Tourism Map Each new survey, the State inserts more municipalities in the list As in most states, the Brazilian Tourism Map recorded an increase of 17 municipalities on the map, from 77 to 94 cities with a tourist vocation, distributed in 16 tourist regions, two more than in the previous map - the Vale Tourist Region of Arinos and Vale do Araguaia. According to the new map, 25 municipalities offer better infrastructure to tourists. They are in the categories A, B and C and are those that concentrate the flow of domestic and international tourists. As an example, we have destinations like Cuiabá, Poconé, Sorriso, Chapada dos Guimarães, Alta Floresta, Barra do Garças, Rondonópolis, Sinop, Várzea Grande and Cáceres. The other 69 municipalities of Mato Grosso are classified in categories D and E. These destinations do not have expressive national and international tourist flows, however some have an important role in the regional tourist flow and need support for the generation and formalization of jobs and establishments. accommodation.

In the last survey was inserted the Water Circuit of Mato Grosso, region where is inserted the municipality of Diamantino. Amorésio Vidrago, Tourism Advisor of Diamantino, talks about the meetings around the subject and the conquest of inserting Diamantino in the Brazilian Tourist Map. “We gathered our team to participate in this event in which Diamantino is part of the Circuito das Águas group, in which we have included in this group 8 municipalities that make up the Circuito das Águas,” he said. Amorésio said that the region is organizing itself and the most important is the union that is forming around the cities inserted in the Water Circuit of Mato Grosso. “Participate in this meeting in which we call our Region of Water Circuit where 8 municipalities are composed: Jangada, Rosário Oeste, Nobres, Diamantino, Nortelândia, São José do Rio Claro, Chapada dos Guimarães and Nova Brasilândia. Then these 8 municipalities make up the Water Circuit. What do we idealize with these 8 counties? What Really Does Marriage Makes The Force! We know very well that together we will be bigger and we will have more strength to raise tourism here in our region, “he added.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

127


Turismo

Mato Grosso do Sul

Foto: http://belezasnaturais.com.br

128

Mas o ano de 2018 foi muito positivo para o turismo de Mato Grosso do Sul. Esta é a avaliação do diretor-presidente da Fundação de Turismo de MS, Bruno Wendling, que está à frente do órgão desde março de 2017 e continuará na próxima gestão do governador reeleito Reinaldo Azambuja. “Conseguimos arrumar a casa e fizemos ações muito positivas neste último ano. Temos trabalhado no posicionamento de mercado e isso já está trazendo resultados”, resaltou Wendling. Além disso, o Governo do Estado, por meio da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul, promoveu várias outras ações para o fortalecimento do turismo estadual, como promoção e divulgação do turismo em feiras e eventos regionais, nacionais e internacionais, realização de RoadShows e Workshops sobre os destinos turísticos de Mato Grosso do Sul; realização do curso capacitação para gestores públicos municipais de turismo com a participação de 27 municípios; entre outras diversas ações.

Foto: Divulgação

O

mapa do turismo do Mato Grosso do Sul passa a contar com 47 municípios, distribuídos em nove regiões turísticas. Em comparação ao último levantamento, o Estado inseriu quatro cidades com vocação turística no documento. E não é para menos, com tanta beleza e pontos turísticos, agradam e encantam seus visitantes. As cidades de Bonito e o Pantanal enriquecem o território, mas o Mato Grosso do Sul tem ainda muito mais para mostrar. De acordo com o novo mapa, 17 municípios estão nas categorias A, B e C, que são aqueles que concentram o fluxo de turistas domésticos e internacionais. Como exemplo, temos destinos como Aquidauana, Campo Grande, Corumbá, Dourados e Ponta Porã. Os demais 30 municípios figuram nas categorias D e E. Esses destinos não possuem fluxo turístico nacional e internacional expressivo, no entanto alguns possuem papel importante no fluxo turístico regional e precisam de apoio para a geração e formalização de empregos e estabelecimentos de hospedagem.

Foto: Divulgação

Turismo ecológico e aventura

Mato Grosso do Sul: Campo Grande População estimada 2018: 2.748.023 População 2010: 2.748.023 Área 2015 (km²): 357.145,534 Densidade demográfica 2010 (hab/ km²): 6,86 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.045 Número de Municípios: 79


Regiões Turísticas do Mato Grosso do Sul 7 caminhos da natureza/Cone Sul Bonito/Serra da Bodoquena Caminho dos Ipês Costa Leste Grande Dourados Pantanal Rota Norte Vale das Águas Vale do Aporé

Mato Grosso do Sul Ecological tourism and adventure Closes the year 2018 with positive balance The tourism map of Mato Grosso do Sul now has 47 municipalities, distributed in nine tourist regions. In comparison to the last survey, the State inserted four cities with tourist vocation in the document. And no wonder, with so much beauty and sights, please and delight your visitors. The cities of Bonito and the Pantanal enrich the territory, but Mato Grosso do Sul has much more to show. According to the new map, 17 municipalities are in categories A, B and C, which are those that concentrate the flow of domestic and international tourists. As an example, we have destinations like Aquidauana, Campo Grande, Corumbá, Dourados and Ponta Porã. The other 30 municipalities are in categories D and E. These destinations do not have expressive national and international tourist flow, however some have an important role in the regional tourist flow and need support for the generation and formalization of jobs and accommodation establishments. But the year 2018 was very positive for tourism in Mato Grosso do Sul. This is the evaluation of the director of the Foundation of Tourism of MS, Bru-

no Wendling, who has been in charge of the organ since March 2017 and will continue in the next management of the governor reelected Reinaldo Azambuja. “We managed to clean the house and we did very positive actions this past year. We have been working on market positioning and this is already bringing results, “said Wendling. In addition, the State Government, through the Tourism Foundation of Mato Grosso do Sul, has promoted several other actions to strengthen state tourism, such as the promotion and dissemination of tourism at regional and national fairs and events, the implementation of RoadShows and Workshops on the tourist destinations of Mato Grosso do Sul; conducting the training course for municipal public tourism managers with the participation of 27 municipalities; among other actions. Mato Grosso do Sul: Campo Grande Estimated population 2016: 2,682,386 Population 2010: 2,449,024 Area 2015 (km²): 357,145.534 Demographic density 2010 (inhab/km²): 6.86 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,045 Number of municipalities: 79

w w w.vozdebrasi li a .com .br

129


IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO

ASSESSORIA EMBARQUE NEGOCIAÇÕES SGCV, lote 15, bloco C, sala 402/403 Ed. Hotel Jade Home Office - Park Sul (61) 9 9981-2341 (61) 3361-0183

contato.vozdebrasilia@gmail.com

www.vozdebrasilia.com.br 130CEP: 71.215-650


Entrevista

Investidor de Coragem Richard Dubois os grandes estádios brasileiros ficariam ociosos, resolveu encampar este desafio de transformar o estádio no maior centro esportivo e recreativo de Brasília, construirá um Boulevard ao redor do Estádio. Richard se apaixonou por Brasília, mudou de mala e cuia para a capital do Brasil a fim de dar todo seu tempo no projeto que sonhou. Senti uma grande empolgação em suas palavras, apesar de

Foto: Paulo Fayad

E

ntrevistei Richard Dubois, em empresário de estirpe internacional, poliglota, que Deus escolhei para administrar um dos maiores Complexo Esportivo do Brasil. Onde foi a entrevista? Claro, Foi no Estádio Nacional de Brasília, agora conhecido como ARENA BSB. Um homem que trabalho no mundo inteiro, fez a gestão da COPA FIFA 2015 e percebendo que

w w w.vozdebrasi li a .com .br

falar com voz mansa e bem calculada, me revelou um homem simples e humilde que valoriza muito a família e principalmente seus pais, com emoção peculiar em sua voz me contou suas experiências e planos. Vale a pena assistir toda a entrevista no canal do youtube, aponte sua câmara do telefone para o QR Code e divirta-se.

Courage Investor Richard Dubois I interviewed Richard Dubois, in a businessman of international strain, polyglot, whom God chose to manage one of the largest Sports Complex in Brazil. Where did the interview go? Of course, it was at the National Stadium in Brasilia, now known as ARENA BSB. A man who works all over the world, managed the COPA FIFA 2015 and realizing that the big Brazilian stadiums would be idle, decided to take on this challenge of transforming the stadium into the largest sports and recreational center in Brasilia, he will build a Boulevard around the Stadium. Richard fell in love with Brasília, changed his suitcase and cuia to the capital of Brazil in order to give all his time in the project he dreamed of. I felt a great excitement in his words, despite speaking in a quiet and well-calculated voice, he revealed to me a simple and humble man who values his family and especially his parents, with a peculiar emotion in his voice, told me his experiences and plans. It is worth watching the entire interview on the youtube channel, point your phone camera at the QR Code and have fun.

131


Turismo

Minas Gerais

65% do Estado tem vocação turística

O

Mapa do Turismo de Minas Gerais quase dobrou de tamanho. Em comparação ao ano anterior (2016), foram incluídos 276 municípios, passando de 279 para 555 cidades com vocação turística. Ou seja, 65% do estado tem vocação turística e os gestores querem trabalhar o setor como forma de desenvolver a economia. O número de regiões turísticas também cresceu, passando de 40 para 48 regiões em 2017. O crescimento dos números é resultado de um amplo trabalho de conscientização do Ministério do Turismo junto aos gestores municipais e estaduais a respeito da necessidade de identificação e classificação das cidades para que as políticas públicas e investimentos sejam mais adequados à realidade de cada região. De acordo com o novo mapa, 87 municípios estão nas categorias A, B e C, que são aqueles que concentram o fluxo de turistas domésticos e internacionais e oferecem melhor infraestrutura. Como exemplo, temos destinos como Belo Horizonte, Ouro Preto, Diamantina, Montes Claros, Juiz de Fora, Sabará, São João Del Rei, Tiradentes, Poços de Caldas, Pirapora e Uberlândia.

Os demais 468 municípios turísticos mineiros figuram nas categorias D e E. Esses destinos não possuem fluxo turístico nacional e internacional expressivo, no entanto alguns possuem papel importante no fluxo turístico regional e precisam de apoio para a geração e formalização de empregos e estabelecimentos de hospedagem.

Minas Gerais: Capital Belo Horizonte População estimada 2016: 20.997.560 População 2010: 19.597.330 Área 2015 (km²): 586.521,235 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 33,41 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.128 Número de Municípios: 853

132


Foto: P ixabay

abay Foto: Pix

Regiões Turísticas do Minas Gerais

Minas 65% of the State has a tourist vocation The State doubled in Tourism Map The Tourism Map of Minas Gerais almost doubled in size. Compared to the previous year (2016), 276 municipalities were included, going from 279 to 555 cities with a tourist vocation. That is, 65% of the state has tourism vocation and managers want to work the sector as a way to develop the economy. The number of tourist regions also increased, from 40 to 48 regions in 2017. The growth in numbers is the result of a broad awareness of the Ministry of Tourism among municipal and state managers about the need to identify and classify cities so that public policies and investments are better suited to the reality of each region.

Lago de Furnas Lago de Irapé Lago de três marias Malhas do Sul de minas Montanhas cafeeiras de minas Montanhas e fé Nascente do rio doce Nascentes das gerais Noroeste das gerais Ouro Pedras preciosas Pico da bandeira Rota do Muriqui Serra do brigadeiro Serra do Cabral Serra do Cipó

Serras de Ibitipoca Serras de minas Serras e cachoeiras Serras verdes do Sul de minas Sertão Gerais Terras altas da Mantiqueira Trilha dos inconfidentes Trilhas do Rio doce Urucaia grande sertão Vale do Jequitinhonha Vale Verde e quedas D’Água Velho Chico Verde – Trilha dos bandeirantes Veredas do Paraopeba Villas e fazendas de minas

According to the new map, 87 municipalities are in categories A, B and C, which are those that concentrate the flow of domestic and international tourists and offer better infrastructure. As an example, we have destinations such as Belo Horizonte, Ouro Preto, Diamantina, Montes Claros, Juiz de Fora, Sabará, São João Del Rei, Tiradentes, Poços de Caldas, Pirapora and Uberlândia. The remaining 468 municipalities of Minas Gerais are in categories D and E. These destinations do not have expressive national and international tourist flows, however some have an important role in the regional tourist flow and need support for the generation and formalization of jobs and lodging establishments.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Minas Gerais: Capital Belo Horizonte Estimated population 2016: 20,997, 560 Population 2010: 19,597,330 Area 2015 (km²): 586,521.235 Demographic density 2010 (inhab/km²): 33.41 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,128 Number of municipalities: 853

Foto: Pixabay

Águas Alta Mogiana Belo Horizonte Cachaça Caminho Novo Caminhos do Cerrado Caminhos do Indaiá Caminhos do Sul de Minas Caminhos Gerais Caminhos verdes de minas Campo das vertentes Canastra Diamantes Grutas Grutas e mar de minas Guimarães Rosa

133


Entrevista

Entrevista com Ivan Soares da Inpress Brasil Especializada em Comunicação Visual, a Inpress virou referência na região

I

Foto: Paulo Fayad

van Soares é o fundador da Inpress Brasil, empresa especializada em comunicação visual. Criada em 1999, hoje é uma das referências no setor no mercado do Centro-Oeste e de todo o Brasil. Em um bate-papo com o Grupo Voz de Brasília, Ivan Soares falou sobre sua trajetória profissional e como funciona seu trabalho com a Inpress. Anuário Brasíleiro – Brasília sempre se mostrou uma cidade para empreendedores. Como você chegou na capital? Ivan Soares – Eu sempre fui um cara de muita visão, eu comecei na realidade fora de Brasília com pinturas de letras, pintando faixas, painéis, placas. Eu sempre tive uma preocupação com o futuro, e eu senti que Brasília além de ser o lugar da oportunidade é o lugar do futuro. Quando cheguei aqui em Brasília, algumas pessoas já comentavam comigo que a pintura de letra na Europa era uma profissão falida, e eu me preocupava afinal eu vivo disso, foi quando eu conheci as máquinas de recorte. Que era as máquinas de fazer adesivo, então saímos da mão, da brochinha, e começamos a utilizar as lonas e adesivo vinil colados nessas lonas. Em seguida começaram as máquinas de impressoras a base de água, era uma trabalheira para fazer um banner e você ainda corria o risco de no meio a cabeça falhar e você ter que começar tudo novamente. Começamos com uma lojinha no Gama, com 30m², uma máquina de crachá, uma de recorte e saímos para o futuro. Da brocha para o desenvolvimento dos painéis em recorte, depois migramos para a base d’agua e a Inpress Brasil foi a terceira empresa a adquirir um equipamento de impressão solvente, que tem proteção contra os raios ultravioletas. AB – A localização da sua empresa é de ótimo acesso. Como você veio parar neste local? IS – Hoje nós estamos no setor gráfico do Núcleo Bandeirante. A nossa sede aqui, comporta 750m² de área construída, já está pequeno para nosso espaço. Nós começamos no Gama com 30m² dentro de uma loja no shopping, cedida pelo atual administrador. Depois alugamos um imóvel no SIA, que era uma loja só de mais ou menos 100m². Lá chegamos a ocupar 400m². Depois construí-

134

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


mos esse prédio aqui, e quando viemos pra cá achamos que era suficiente e hoje o dobro seria talvez o ideal para nos atender, mas estamos felizes e em crescimento. Hoje no Centro-Oeste não conheço nenhuma outra empresa que tenha a estrutura física, de equipamentos e de mão de obra qualificada que nos ajudou a chegar exatamente onde nós estamos. AB – Fale do serviço oferecido pela Inpress. Quais são seus principais clientes?

IS – Nós somos uma empresa que em 20 anos de mercado, eu não conheço. Pode existir, mas não conheço, nenhuma outra aqui na nossa região que tenha nove homologações. Somos homologados pela Spoleto, pela Claro, Vivo, CVC, Atacadões Dia a Dia, entre outros. A Inpress é parceira dessas empresas no Brasil inteiro, minha área de atuação principalmente pensando em custo é mais o Centro-Oeste. Fazemos toda parte de comunicação visual interna e externa desde o projeto. A Inpress é

Interview with Ivan Soares from Inpress Brasil Specializing in Visual Communication, a region-facing printer Ivan Soares is the founder of Inpress Brasil, a company specialized in visual communication. Created in 1999, today is one of the industry references in the Midwest market and throughout Brazil. In a chat with the Voice Group of Brasilia, Ivan Soares talked about his professional career and how his work with Inpress works. Brasíleiro Yearbook - Brasilia has always shown a city for entrepreneurs. How did you get to the capital? Ivan Soares - I was always a guy with a lot of vision, I started the reality for Brasilia with letter paintings, paintings, panels, plates. I always had a concern for the future, and I felt that Brasilia, besides being the place of opportunity, is the place of the future. When I arrived here in Brasilia, some people already commented to me about letter painting in Europe, when they were a bankrupt profession, and I worried after I live it alive, when I knew the clipping machines. Which was like adhesive machines, so we got out of hand, out of the brochure and started using canvases and the vinyl stickers sticking to them. Then it started as water-based printing machines, it was a working tool to make a banner and you still ran the risk of not having your head fail and you started all over again. Come with a shop in Gama, with 30sqm, a badge machine, a clipping machine and we left for the future. The broach for the development of the cutout panels, then we migrated them to the water base and Inpress

uma das poucas empresas que tem um departamento de projeto. Sem terceirizar, nós temos hoje: engenheiros, arquitetos, design de produtos e vários outros estagiários dentro dessa área. Nós fazemos do projeto ao resultado final. AB – Direta e indiretamente você é responsável por várias famílias. Quantos funcionários a Inpress emprega? IS – Diretamente nós estamos com 48 funcionários e acredito que mais uns 30 terceirizados.

Brasil was a third company to purchase oil printing equipment that has protection against ultraviolet rays. AB - Your business location is the best access. How did you get to this place? IS - Today we are in the graphic sector of the Bandeirante Center. Our headquarters here, with 750sqm of built area, is already small for our space. We started at Gama with 30m² inside a store in the mall, provided by the current administrator. After a property in SIA, which was a shop with about 100sqm. We got to occupy 400m². After building this building here, and when you think it was enough and today or twice, maybe ideal to meet, but we are happy and growing. Today in the Midwest there is no other company that has a physical structure, equipment and skilled labor that will help us get to where we are. AB - Talk to the service offered by Inpress. Who are your main clients? IS - We are a company that for 20 years in the market, I do not know. There may be, but I don’t know, any other here in our region that has nine approvals. We are approved by Spoleto, Claro, Vivo, CVC, Atacadões Day by Day, among others. Inpress is a partner of these companies throughout Brazil, my area of activity mainly thinking about the cost is more in the Midwest. It does all the internal and external visual communication since the project. Inpress is one of the few companies that has a design department. Without outsourcing, we have today: engineers, architects, product design and several other interns in this area. We make the project to the end result. AB - Directly and indirectly you are responsible for several families. How many employees does Inpress employ? IS - We are directly staffed with 48 employees and I believe more than 30 contractors.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

135


Turismo

Pará

Reforço a sua vocação turística

O

Mapa do Turismo do Pará passou a contar com 129 municípios distribuídos em seis regiões turísticas, quase o dobro do número de cidades que integravam a edição do documento em 2016. Foram inseridos, portanto 66 municípios classificados como turísticos pelo Ministério do Turismo (Mtur). O mapa destaca os municípios que adotam o turismo como estratégia de desenvolvimento de políticas públicas, com foco na gestão, estruturação e promoção, de forma regionalizada e descentralizada. O Estado do Pará tem locais preciosos que cativam brasileiros e estrangeiros. Locais como Alter do Chão, possui clima quente, úmido, com águas claras e areia fina. É um local ideal para apreciar a natureza, curtir um pôr do sol, com lago verde e às aguas cristalinas do Tapajós. No mês de outubro o estado também possui a tradicional festa do Círio de Nazaré. O evento atrai milhares de romeiros de todos os cantos do Brasil e do mundo. É considerada a maior procissão católica do mundo, e acontece sempre no segundo domingo de outubro. A gastronomia paraense também é algo que chama atenção. Pratos como: pato no tucupi, tacacá, caldo do tucupi, jambu, camarão seco e pimenta de cheiro, mostram o gosto do Pará. De acordo com o mapa, 25 municípios estão nas categorias A, B e C, que são aqueles que concentram o fluxo de turistas domésticos e internacionais. Como exemplos, temos destinos como Altamira, Belém, Bragança, Marabá e Santarém. Os demais 104 municípios figuram nas categorias D e E. Esses destinos não possuem fluxo turístico nacional e internacional expressivo, no entanto alguns possuem papel importante no fluxo turístico regional e precisam de apoio para a geração e formalização de empregos e estabelecimentos de hospedagem.

136 140

Pará: Belém População estimada 2018: 8.513.497 População 2010: 7.581.051 Área 2015 (km²): 1.247.955,381 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 6,07 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$672 Número de Municípios: 144


Pará Biggest producer of black pepper and pineapple Also among the main coconut and banana producers With an extremely diversified economy, the state of Pará is extremely wealthy in mineral extractivism (iron, tin, bauxite, manganese, limestone and gold) and plant extractivism (wood). Presently, it is the biggest black pepper and pineapple producer and is in second place in the coconut and banana production. Agriculture and stockbreeding, services and industry are also part of its economy. During the 1980s, there was gold extraction in large quantities at Serra Pelada. According to data from the Mineral Production National Department (DNPM), in 1983 alone around 14 tons of gold were extracted in this area. However, the gold soon depleted and, presently, the Ouro Serra Leste project, from Companhia Vale do Rio Doce, removes the ore from deep deposits. Despite having activities in several segments, tourism is still the activity with the most activity, leveraging services, especially in Belém, capital of Pará. Other travelers destinations are Santarém, the northeast of the state with mountains and pre-historic ingravings, and also the eastern region with sea beaches, such as Salinas. Pará: Belém Estimated population 2016: 8,272,724 Population 2010: 7,581,051 Area 2015 (km²): 1,247,955.381 Demographic density 2010 (inhab/km²): 6.07 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 672 Number of municipalities: 144

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: abrilviagemeturismo

e Campbell Foto: Alexandr

Amazônia Atlântica Araguaia – Tocantins Belém Marajó Tapajós Xingu

Foto: Alexandre Campbell

Regiões Turísticas do Pará

137 141


Turismo

Paraíba

Obras de pavimentação e urbanização mudaram o cenário do estado

Foto: Embratur

A

138

Paraíba conta com 101 cidades no Mapa do Turismo Brasileiro, classificadas da seguinte maneira: A (01), B (02), C (03), D (66) e E (29). Em comparação ao relatório anterior, o Estado teve um aumento de 59 municípios com vocação turística, distribuídas em nove regiões. O crescimento dos números é resultado de um amplo trabalho de conscientização do Ministério do Turismo junto aos gestores municipais e estaduais. De acordo com a última categorização, nove cidades da Paraíba registraram crescimento pelo setor Água Branca, Baía da Traição, Belém do Brejo do Cruz, Boa Vista, Borborema, Conde, Duas Estradas, Pilões e Sousa -, seja por terem aumentado o número de empregos por meio do turismo, ampliado os estabelecimentos formais de hospedagem ou o fluxo de visitantes domésticos e internacionais. A melhoria de destinos a exemplo de Conde, cenário de praias como a famosa Tambaba, e Sousa, que abriga o parque do Vale dos Dinossauros, com vestígios da presença de animais pré-históricos na região, mostra que as cidades têm trabalhado para fortalecer a atividade turística. No que diz respeito ao Ministério do Turismo, eles estão atentos às demandas do setor, como melhoria de infraestrutura, legalização e qualificação dos serviços. De acordo com o mapa, sete cidades estão nas categorias A, B e C, são aquelas que concentram o fluxo de turistas domésticos e internacionais. Já as categorias D e E não possuem fluxo de turístico, tanto nacional quanto internacional expressivo, mas possuem muito potencial para isso.

Foto: Embratur

ay Foto: Pixab

Paraíba: Capital João Pessoa População estimada 2018: 3.996.496 População 2010: 3.766.528 Área 2015 (km²): 56.468,427 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 66,70 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$776 Número de Municípios: 223


Regiões Turísticas do Paraíba Agreste Brejo Cariri Costa das piscinas Seridó e Curimataú Trilhas dos Potiguaras Vale do Paraíba Vale dos Dinossauros Vale dos Sertões

Paraíba Paving and urbanization works changed the state’s scenari Paraíba has 101 cities in the Brazilian Tourism Map, classified as follows: A (01), B (02), C (03), D (66) and E (29). In comparison with the previous report, the State had an increase of 59 municipalities with tourist vocation, distributed in nine regions. The growth in numbers is a result of the Ministry of Tourism’s extensive awareness raising work with municipal and state managers. According to the latest categorization, nine cities in Paraíba registered growth in the sector - Água Branca, Baia da Betão, Belém do Brejo do Cruz, Boa Vista, Borborema, Conde, Duas Estradas, Pilões and Sousa - or because they increased the number of jobs through tourism, expanded formal lodging establishments or the flow of domestic and international visitors. “The improvement of destinations such as Conde, a scenery of beaches such as the famous Tambaba, and Sousa, which houses the park of the Valley of the Dinosaurs, with traces of the presence of prehistoric animals in the region, shows that cities have been working to strengthen the tourist activity. With regard to the Ministry of Tourism, we are attentive to the demands of the sector, such as infrastructure improvement, legalization and qualification of services, “said the Tourism Minister in note. According to the map, seven cities are in categories A, B and C, are those that concentrate the flow of domestic and international tourists. However, the D and E categories do not have a tourist flow, both nationally and internationally, but they have a lot of potential.

Paraíba: Capital João Pessoa Estimated population 2018: 3.996.496 Population 2010: 3,766,528 Area 2015 (km²): 56,468.427 Demographic density 2010 (inhab/km²): 66.70 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 776 Number of municipalities: 223

w w w.vozdebrasi li a .com .br

139


Turismo

Paraná

Diversas atrações turísticas Belezas naturais inigualáveis, além de riquíssimo acervo histórico e cultural

Foto: Orlando Kissner/SMCS

140 144

Foto: Divulgação

O

Estado do Paraná oferece uma grande variedade de atrações turísticas: belezas naturais inigualáveis, grandes reservas da Mata Atlântica preservada, rios, cachoeiras, todas as riquezas cultivadas em seu solo, um riquíssimo acervo histórico e cultural, além das inúmeras e diferentes alternativas de lazer e gastronomia. De acordo com a nova categorização do Mapa do Turismo, 25 municípios do Paraná tiveram crescimento econômico pelo setor, seja por terem aumentado o número de empregos através do turismo, ampliado os estabelecimentos formais de hospedagem ou o fluxo de turistas domésticos e internacionais. “A melhoria na classificação de um destino importante como o Pontal do Paraná mostra que nossos municípios têm trabalhado cada vez mais para fortalecer a atividade turística”, avaliou o Ministério do Turismo em nota. Com o objetivo de melhorar a infraestrutura das cidades e recuperar posições na categorização, o MTur já destinou, desde 2003, aproximadamente R$ 19,1 milhões para as 17 cidades que tiveram redução para obras de sinalização, pavimentação, revitalização de praças, construção de centros culturais e pórticos, entre outros. Segundo a portaria 39/2017 do MTur, somente municípios classificados entre ‘A’ e ‘D’ podem pleitear apoio a eventos geradores de fluxo turístico. O Paraná conta com 283 cidades no Mapa do Turismo Brasileiro, classificadas da seguinte maneira: A (02), B (09), C (35), D (179) e E (58).

Paraná: Capital Curitiba População estimada 2018: 11.348.937 População 2010: 10.444.526 Área 2015 (km²): 199.307,985 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 52,40 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1,241 Número de Municípios: 399


Regiões Turísticas do Paraná

Foto: Divulgação

Campos Gerais Cataratas do Iguaçu e Caminhos ao Lago de Itaipu Corredores das águas Ecoaventuras histórias e sabores Entre Matas, morros e rios Lagos e colinas Litoral do Paraná Norte do Paraná Norte Pioneiro Riquezas do Oeste Rotas do Pinhão Terra dos pinheirais Vale do Ivaí Vales do Iguaçu

Paraná Several tourist attractions Unsurpassed natural beauties, as well as rich historical and cultural heritage The State of Paraná offers a wide variety of tourist attractions: unsurpassed natural beauties, large reserves of preserved Atlantic Forest, rivers, waterfalls, all the richness cultivated in its soil, a rich historical and cultural heritage, besides the innumerable different leisure alternatives and gastronomy. According to the new categorization of the Tourism Map, 25 municipalities in Paraná had economic growth in the sector, either because they increased the number of jobs through tourism, by expanding the formal lodging establishments or by the flow of domestic and international tourists. “The improvement in the classification of an important destination such as Pontal do Paraná shows that our municipalities have been working more and more to strengthen tourism activity,” the Tourism Ministry said in a statement. Since 2003, the MTur has allocated approximately R $ 19.1 million to the 17 cities that have been reduced for signaling, paving, revitalization of squares, construction of cultural centers and porticos, among others. According to ministerial order 39/2017 of the MTur, only municipalities classified between ‘A’ and ‘D’ can claim support for events that generate tourism flow. Paraná has 283 cities in the Brazilian Tourism Map, classified as follows: A (02), B (09), C (35), D (179) and E (58). Estimated population 2016: 11,242,720 Population 2010: 10,444,526 Area 2015 (km²): 199,307.985 Demographic density 2010 (inhab/km²): 52.40 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,241 Number of municipalities: 399

w w w.vozdebrasi li a .com .br

141 145


Entrevista

“A ponte JK deveria ser dourada”, dispara embaixador de Israel

A

Foto: Paulo Fayad

Embaixada de Israel localizava-se, inicialmente, na antiga capital do Brasil, a cidade do Rio de Janeiro. Em 1964, foi transferida para Brasília. O então Embaixador de Israel, Yossef Nahmias, recebeu da Prefeitura de Brasília, o lote 38 na Avenida das Nações para a construção da futura sede da Embaixada. O prédio, de estrutura térrea, foi inspirado na cruz grega e desenhado pelo arquiteto David Reznik. O grupo Voz de Brasília conversou com o atual embaixador Youssy Shelley. Ele falou de sua paixão pela cidade e da relação entre Brasil e Israel. Confira:

142

Anuário Brasileiro - O embaixador fala sobre a construção da embaixada: Yossy Shelley - A embaixada de Israel foi criada em 1965. Antes disso, ela funcionava no Rio de Janeiro. Quando decidiram trocar a embaixada toda para Brasília, após a criação da cidade, fizemos uma competição entre arquitetos e o melhor projeto foi escolhido. Esse edifício recebeu um prêmio de arquitetura em Israel. Ele foi muito bem planejado para a área seca e com preocupações ambientais. Pode-se observar que após quase 50 anos, tudo parece novo, os materiais usados foram de primeira qualidade, a construção foi muito boa. AB - A embaixada de Israel no Brasil é a mais bonita do mundo? YS - Nós gostamos de dizer isso. Tem alguns estilos mesclados, o moderno e o Vitoriano. mas cada um gosta, mas acho que é bem para nós, para receber as pessoas para mostrar Israel. AB - Qual a sensação que o senhor teve ao chegar em Brasília? YS - Brasília é um pouco parecida com Berseba, minha cidade natal, e um pouco parecida com Telavive. Em Telavive, vinte e quatro horas ligada, não dorme, a luz, o barulho, um engarrafamento de vez em quando. Em Berseba, tudo tranquilo, tem lugares calmos. Berseba também foi planejada, então aqui tem setor policiais, setor hoteleiro, setor de embaixadas, por isso acho que é me acostumei rapidamente. Rio de Janeiro, São Paulo, já são diferentes, você não sabe aonde ir, se perde na

arquitetura. É difícil dos Ministério estarem lá, por exemplo. Kubitschek, que deu os primeiros passos da criação de Brasília, merece um prêmio Nobel. Ele foi um visionário, uma pessoa que pegou um lugar no centro do Brasil, no meio do nada e colocou uma capital deste porte. Esta capital agora é uma luz, o governo está aqui, todos juntos, todos reunidos. Acho maravilhoso! “The JK bridge should be golden”, shoots Israel’s ambassador The Israeli Embassy was initially located in the former capital of Brazil, the city of Rio de Janeiro. In 1964, it was transferred to Brasília. The then Ambassador of Israel, Yossef Nahmias, received from the City Hall of Brasília, lot 38 on Avenida das Nações for the construction of the future headquarters of the Embassy. The single-story building was inspired by the Greek cross and designed by architect David Reznik. The Voz de Brasília group spoke with the current ambassador Youssy Shelley. He spoke of his passion for the city and the relationship between Brazil and Israel. Check out: Brazilian Yearbook - The ambassador talks about the construction of the embassy: Yossy Shelley - The Israeli embassy was created in 1965. Before that, it operated in Rio de Janeiro. When they decided to move the entire embassy to Brasília, after the creation of the city, we had a competition between architects and the best project was chosen. This building received an architectural award in Israel. It was very well planned for the dry area and with environmental concerns. It can be seen that after almost 50 years, everything looks new, the materials used were of first quality, the construction was very good. AB - Is the Israeli embassy in Brazil the most beautiful in the world? YS - We like to say that. It has some mixed styles, the modern and the Victorian. but everyone likes it, but I think it’s good for us, to welcome people to show Israel. AB - How did you feel when you arrived in Brasília? YS - Brasília is a little like Beersheba, my hometown, and a little like Tel Aviv. In Tel Aviv, twenty-four hours on, you don’t sleep, the light, the noise, a traffic jam every now and then. In Beersheba, everything is quiet, there are quiet

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


Entrevista

“Brasília foi desenhada para aproximar pessoas”, diz embaixador colombiano arío Montoya nasceu em Medellín, Colômbia. É engenheiro industrial e especialista em Finanças e Formulação e Avaliação de Projetos de Investimento Privado da Universidade de Antioquia. Tem estudos em Gestão Tecnológica em várias universidades. Com mais de 25 anos de atuação em tecnologia, negócios e empreendedorismo, foi indicado para ser o embaixador da Colômbia no Brasil. Montoya chegou em Brasília no início de 2019 e já faz um excelente trabalho à frente da embaixada. Confira a entrevista exclusiva concedida ao Anuário Brasileiro: Anuário Brasileiro – Como foi sua chegada ao Brasil? Darío Montoya - Chego ao Brasil com muitas expectativas. Percebi que era um país muito grande, mas com muitas semelhanças com a Colômbia. São países alegres, que compartilham o portunhol, temos alguns negócios. Podemos complementar a relação econômica, a colaboração tecnológica, e podemos incluir os dois países em uma melhor América Latina. É um privilégio estar aqui como embaixador da Colômbia. AB – O que você acha de Brasília? DM - Brasília é uma cidade tranquila, muito segura, cômoda. A população é muito amável. Tive a melhor recepção de gente amável, alegre e respeitosa. A organização da cidade é única no mundo. Não se conhece uma cidade do tamanho de Brasília tão organizada assim. Cada detalhe de seu urbanismo e distribuição tem um alto planejamento. É muito agradável viver aqui a trabalho. É um prazer conhecer cada edifício institucional aqui, é essa organização, o verde dos parques isso tudo é Brasília. Eu me sinto orgulhoso e espero muito que os habitantes de Brasília e me deem um pouquinho de cidadania brasiliense, pois passarei aqui muitos anos de trabalho. Com certeza, maravilhosos. Já tenho amigos em Brasília. É incrível como esta cidade está desenhada para aproximar as pessoas. AB – O que tem de especial sobre a Embaixada da Colômbia? DM - A embaixada de Colômbia foi construída em 1981 por Cesar Barney, um arquiteto muito renomado no país. Quando ele soube da construção de Brasília, veio buscar trabalho. Trabalhou com Niemeyer na construção da cidade. Mais tarde, foi convidado para trabalhar na construção da embaixada colombiana. É uma obra de arte e arquitetura colombiana em Brasília.

“Brasilia was designed to bring people together,” says C olombian ambassador The smallest Brazilian federative unit, offers a unique tourism Darío Montoya was born in Medellin, Colombia. He is an industrial engineer and specialist in Finance and Private Investment Project Formulation and Evaluation at the University of Antioquia. Has studies in Technology Management in several universities. With over 25 years of experience in technology, business and entrepreneurship, he was appointed to be the ambassador of Colombia in Brazil. Montoya arrived in Brasilia in early 2019 and is already doing an excellent job in front of the embassy. Check out the exclusive interview granted to the Brazilian Yearbook: Brazilian Yearbook - How was your arrival in Brazil? Darío Montoya - I come to Brazil with many expectations. I realized that it was a very large country, but with many similarities to Colombia. These are happy countries that share the Portunhol, we have some business. We can complement the economic relationship, the technological collaboration, and we can include both countries in a better Latin America. It is a privilege to be here as Colombian ambassador. AB - What do you think of Brasilia? DM - Brasilia is a quiet, very safe, comfortable city. The population is very kind. I had the best reception from kind, cheerful and respectful people. The organization of the city is unique in the world. You don’t know a city the size of Brasilia that is so organized. Every detail of its urbanism and distribution has a high planning. It’s very nice to live here on business. It is a pleasure to meet each institutional building here, this organization, the green of the parks this is Brasilia. I feel proud and I really hope that the inhabitants of Brasilia will give me a little bit of Brazilian citizenship, because I will spend many years of work here. Sure, wonderful. I already have friends in Brasilia. It’s amazing how this city is designed to bring people together. AB - What is special about the Colombian Embassy? DM - The Colombian Embassy was built in 1981 by Cesar Barney, a very renowned architect in the country. When he heard about the construction of Brasilia, he came to look for work. He worked with Niemeyer on building the city. He was later invited to work on the construction of the Colombian embassy. It is a Colombian work of art and architecture in Brasilia.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Paulo Fayad

D

Diplomata elogia habitantes da cidade por amabilidade, alegria e acolhimento dos estrangeiros

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br

143


Turismo

Pernambuco 103 cidades com vocação turística

144

Foto: Pixab ay

ay Foto: Pixab

O

Mapa do Turismo de Pernambuco ganhou a adesão de 49 novos municípios. No total, o Estado registra agora 103 cidades com vocação turística distribuídos em 16 regiões. De acordo com o novo mapa, 27 cidades estão nas categorias A, B e C, que são aquelas que concentram o fluxo de turistas domésticos e internacionais. Como exemplo, temos destinos como Caruaru, Fernando de Noronha, Olinda, Recife e Petrolina. Os demais 76 municípios figuram nas categorias D e E. A Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco, por meio da Empetur, também está fazendo sua parte, reunindo os municípios das regiões que compõem o Mapa do Turismo em Pernambuco, com o intuito de melhorar a classificação do Estado em 2019. O Instituto também busca formalizar Conselhos Municipais de Turismo para promover as potencialidades turísticas das localidades. O trabalho de levar informações, capacitações e reuniões para os destinos com potencialidade turística no estado seguem acontecendo. A equipe da secretaria de turismo do estado irá ajudar os municípios na criação de conselhos e na elaboração de planos estratégicos para angariar recursos que garantam a movimentação da atividade turística e economia das regiões e do estado

Paraná: Capital Curitiba População estimada 2018: 9.496.294 População 2010: 10.444.526 Área 2015 (km²): 199.307,985 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 52,40 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1,241 Número de Municípios: 399


Águas da Mata Sul Águas e vinhos do vale do São Francisco Cangaço e Lampião Chapada do Araripe Costa Náutica Coroa do Avião Da Sanfona, do Aboio e do Couro Encantos do Agreste Engenhos e Maracatus Fé e Arte História e mar Histórica, dos arrecifes e manguezais Ilhas e lagos do São Francisco Moda e Ecoturismo Serras e Artes de Pernambuco Teares, Bordados e raízes musicais Território da poesia e da cantoria

Pernambuco 103 cities with a tourist vocation Growth was celebrated by the State The Tourism Map of Pernambuco won the adhesion of 49 new municipalities. In total, the State now registers 103 cities with a tourist vocation distributed in 16 regions. According to the new map, 27 cities are in categories A, B and C, which are those that concentrate the flow of domestic and international tourists. As an example, we have destinations such as Caruaru, Fernando de Noronha, Olinda, Recife and Petrolina. The other 76 municipalities are in categories D and E. The Secretariat of Tourism, Sports and Leisure of Pernambuco, through Empetur, is also doing its part, bringing together the municipalities of the regions that make up the Tourism Map in Pernambuco, with the aim of improving the classification of the State in 2019. The Institute also seeks to formalize Municipal Tourism Councils to promote the tourist potential of localities. “We continue with the work of bringing information, training and meetings to destinations with tourist potential in the State. Our team will help municipalities in the creation of councils and in the elaboration of strategic plans to raise resources to guarantee the movement of tourism and economy of the regions and the State, “commented the secretary of Tourism, Sports and Leisure of Pernambuco, Manuela Marinho. Pernambuco: Capital Recife Estimated population 2016: 9,410,336 Population 2010: 8,796,448 Area 2015 (km²): 98,076.001 Demographic density 2010 (inhab/km²): 89.62 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 822 Number of municipalities: 185

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Pixabay

Regiões Turísticas do Pernambuco

145


Turismo

Piauí

O estado está aumentando sua participação no Mapa do Turismo

O

Foto: Pixabay

ab Foto: Pix

ay

Estado do Piauí está com 77 cidades que compõem o novo Mapa do Turismo. Deste número, oito cidades estão nas categorias A, B e C, que são aquelas que concentram o fluxo de turistas domésticos e internacionais. Como exemplo, temos destinos como Floriano, Luis Correia, Parnaíba, Picos e Teresina. Os demais 69 municípios figuram nas categorias D e E. Importante destacar entre estas duas últimas, cidades com atrativos turísticos de grande potencial do Piauí. Entre elas: Castelo do Piauí e Juazeiro (Canyon do Poti), Pedro II, Piracuruca (Sete Cidades), Cajueiro da Praia (Barra Grande), Esperantina (Cachoeira do Urubu), Cristino Castro (Poços Jorrantes), Coronel José Dias e São Raimundo Nonato (Serra da Capivara), Amarante e Oeiras (Centros Históricos) e Santa Cruz dos Milagres (Polo Religioso). Em grande medida a resposta é positiva. Para fazer parte do Mapa, os municípios têm que atender aos seguintes critérios: ter um órgão responsável pelo turismo, ter orçamento para o setor e assinar um termo de compromisso do Ministério do Turismo. Ou seja, mais cidades do Piauí tem entidades do Poder Público dedicadas à atividade e tem dedicado verbas para investimentos. Evidentemente, é preciso analisar o conhecimento dos envolvidos na área e se o dinheiro está realmente sendo investido de forma correta, mas é uma boa sinalização. Ao mesmo tempo, é preciso compreender que estar no Mapa do Turismo não significa que a cidade é turística. Como assim? É simples. O Mapa surgiu para basear programas de desenvolvimento para regiões turísticas e não apenas para municípios individualizados. Ou seja, um local pode não ser um destino, mas um fornecedor de alimentos, ou matéria-prima para artesanato e fazer parte do programa de regionalização. Não significa que, de repente, a praça ou o banho da sua cidade viraram Piauí: Capital Teresina atração turística nacional (ou pode ser também), mas que ela pode População estimada 2018: 3.264.531 oferecer elementos necessários para alguma vizinha. População 2010: 3.118.360 Os municípios são divididos em 5 categorias: A, B, C, Área 2015 (km²): 251.611,934 D e E. A divisão é feita baseada apenas em 4 critérios: número Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 12,40 de pessoas ocupadas no setor hoteleiro, número de estabeleciRendimento nominal mensal domiciliar per capita mentos de hospedagem, fluxo de turismo doméstico e fluxo de da população residente 2015 (reais): R$729 turismo internacional. Número de Municípios: 224

146


abay Foto: Pix

Regiões Turísticas do Piauí Polo aventura e mistério Polo costa do delta Polo das águas Polo das nascentes Polo das origens Polo histórico cultural Polo Teresina Piauí: Capital Teresina Estimated population 2018: 3.264.531 Population 2010: 3,118,360 Area 2015 (km²): 251,611.934 Demographic density 2010 (inhab/km²): 12.40 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 729 Number of municipalities: 224

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Pixabay

Piauí Increasing your participation in the Tourism Map But still a long way to go The State of Piauí has 77 cities that make up the new Tourism Map. Of this number, eight cities are in categories A, B and C, which are those that concentrate the flow of domestic and international tourists. As an example, we have destinations like Floriano, Luis Correia, Parnaíba, Picos and Teresina. The other 69 municipalities are in categories D and E. It is important to emphasize among these last two, cities with tourist attractions of great potential of Piauí. Among them: Castelo do Piauí and Juazeiro (Poti Canyon), Pedro II, Piracuruca (Sete Cidades), Cajueiro da Praia (Barra Grande), Esperantina (Urubu Waterfall), Cristino Castro (Poços Jorrantes), Colonel José Dias e São Raimundo Nonato (Serra da Capivara), Amarante and Oeiras (Historic Centers) and Santa Cruz dos Milagres (Religious Pole). To a large extent the answer is positive. To be part of the Map, the municipalities have to meet the following criteria: have a body responsible for tourism, have a budget for the sector and sign a compromise term from the Ministry of Tourism. That is, more cities in Piauí have public entities dedicated to the activity and have dedicated funds for investments. Of course, it is necessary to analyze the knowledge of those involved in the area and if the money is actually being invested correctly, but it is a good signage. At the same time, it must be understood that being on the Tourism Map does not mean that the city is touristy. As well? It’s simple. The Map emerged to base development programs on tourist regions and not just individualized municipalities. That is, a place may not be a destination, but a food supplier, or raw material for crafts and be part of the regionalization program. It does not mean that suddenly, the square or the bath of your city became national tourist attraction (or it can be too), but that it can offer necessary elements for some neighbor. The municipalities are divided into 5 categories: A, B, C, D and E. The division is based on only four criteria: number of persons employed in the hotel sector, number of lodging establishments, domestic tourism flow and tourism flow International.

147


Turismo

Rio de Janeiro

O estado teve um aumento representativo na categoria “A”

iv Foto: D

ulgaçã

o

P

Foto: Riotur

Rio de Janeiro: Capital Rio de Janeiro Estimated population 2018: 17.159.960 Population 2010: 15,989,929 Area 2015 (km²): 43,781.566 Demographic density 2010 (inhab/km²): 365.23 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,285 Number of municipalities: 92

148

Rio de Janeiro: Capital Rio de Janeiro População estimada 2018: 17.159.960 População 2010: 15.989.929 Área 2015 (km²): 43.781,566 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 365,23 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.285 Número de Municípios: 92

etrópolis, Macaé e Itatiaia alcançaram o topo, atingindo a letra “A”. Se juntando a Cabo Frio, Angra dos Reis, Paraty, Rio de Janeiro e Armação dos Búzios, que já tinham essa classificação. Isso mostra o fortalecimento do turismo no Estado, através de iniciativas municipais e da promoção realizada pela Secretaria de Turismo do Rio de Janeiro. O mapa do turismo do Estado, em comparação ao ano anterior, o Rio de Janeiro inseriu 20 municípios e excluiu dois no mapa, passando de 71 para 89 cidades com vocação turísticas, distribuídas em 12 regiões. De acordo com o novo mapa, 45 municípios estão nas categorias A, B e C, que são aqueles que concentram o fluxo de turistas domésticos e internacionais. Os demais 46 municípios figuram nas categorias D e E. Esses destinos não possuem fluxo turístico nacional e internacional expressivo, no entanto alguns possuem papel importante no fluxo turístico regional e precisam de apoio para a geração e formalização de empregos e estabelecimentos de hospedagem. A nova categorização deve-se, principalmente, ao aumento do número de estabelecimentos de hospedagens formais. Em Petrópolis, por exemplo, passou de 91 para 94 e a geração de empregos, que evoluiu de 968 para 1.047. Já em Macaé o destaque foi o fluxo doméstico, que passou de 385.586, em 2014, para 486.356, em 2017 e, o número de hotéis também foi excelente, de 96 para 124. Bom Jardim, Cantagalo, Carapebus, Engenheiro Paulo de Frontin, Guapimirim, Itaguaí, Paty do Alferes e Santo Antônio de Pádua foram as demais contempladas pelo MTur. “O Ministério do Turismo usa como base, para a classificação, onde o número de meios de hospedagem e de empregos é apresentado. Dessa forma, os municípios comprovam o seu crescimento turístico e conquistam melhores resultados no Mapa do Turismo Brasileiro”, explicou o secretário de Turismo, Nilo Sergio Felix.


Regiões Turísticas do Rio de Janeiro

Rio de Janeiro Tourism Highlights Representative increase in category “A” Petrópolis, Macaé and Itatiaia reached the top, reaching the letter “A”. Joining Cabo Frio, Angra dos Reis, Paraty, Rio de Janeiro and Armação dos Búzios, which already had this classification. This shows the strengthening of tourism in the State, through municipal initiatives and promotion promoted by the Tourism Secretariat of Rio de Janeiro. The state tourism map, compared to the previous year, Rio de Janeiro inserted 20 municipalities and excluded two on the map, moving from 71 to 89 cities with tourist vocation, distributed in 12 regions. According to the new map, 45 municipalities are in categories A, B and C, which are those that concentrate the flow of domestic and international tourists. The other 46 municipalities are in categories D and E. These destinations do not have expressive national and international tourist flow, however some have an important role in the regional tourist flow and need support for the generation and formalization of jobs and lodging establishments. The new categorization is mainly due to the increase in the number of formal lodging establishments. In Petropolis, for example, it went from 91 to 94 and the generation of jobs, which evolved from 968 to 1,047. In Macaé the highlight was the domestic flow, which increased from 385,586 in 2014 to 486,356 in 2017, and the number of hotels was also excellent, from 96 to 124. Bom Jardim, Cantagalo, Carapebus, Engineer Paulo de Frontin, Guapimirim, Itaguaí, Paty do Alferes and Santo Antônio de Pádua were the others contemplated by the MTur. “The Ministry of Tourism uses as a basis, for classification, where the number of means of accommodation and jobs is presented. In this way, the municipalities prove their tourism growth and achieve better results in the Brazilian Tourism Map, “explained Tourism Secretary Nilo Sergio Felix.

Foto: Divulgaçã o

Águas do Noroeste Agulhas Negras Baixada verde Caminhos Coloniais Caminhos da mata Caminhos da Serra Costa do Sol Costa Doce Metropolitana Serra verde imperial Vale do Café

w w w.vozdebrasi li a .com .br

149


Entrevista

Turismo é aposta econômica em Brasília

Empresários do ramo veem grande possibilidade de crescimento

H

á mais de 30 anos, Yoshihiro Karashima se dedica a receber turistas na capital brasileira. Apaixonado por Brasília, o diretor e fundador da Prestheza Turismo fala sobre as oportunidades que a cidade oferece na área. Confira: Anuário Brasileiro – Como foi sua chegada em Brasília? Yoshihiro Karashima - Eu sou sansei (a terceira geração nascida fora do Japão). Nasci em Sacramento, Minas Gerais, e vim pra Brasília em 1972. Me apaixonei por essa cidade desde o primeiro momento que cheguei na rodoviária, entrando pelo Eixo Monumental. Estava amanhecendo o dia, em janeiro, pleno verão, o sol nascia no Leste em direção ao Congresso Nacional, aquele momento maravilhoso. Fico até emocionado de contar. Me entreguei totalmente a essa cidade, ela me deu tudo que tenho hoje, minha família, meu negócio. AB – Quando começou a trabalhar com turismo? YK - Assim que cheguei fui contratado uma agência de viagens no aeroporto. Eu estava passando e alguém me ofereceu o emprego, porque eles precisavam de alguém que falasse outras línguas. Em 1979, fui para a MS Turismo, onde fiquei até 1986. No mesmo anos, abri a Prestheza Turismo. AB – Você atuou bastante em associações voltadas para promover o turismo em Brasília e no Brasil Central. Como foi isso?

YK - Com a Prestheza Turismo em plena atividade, sempre procurei aproximar as pessoas do mesmo ramo. No caso, pessoas do turismo receptivo. Promover trabalhos, ações agregadoras e fortalecedoras de todo o setor. Eu fui convidado a participar de várias entidades voltadas para a questão turística e social. No início dos anos 2000, tivemos muito relacionamento com o Sebrae e eles estavam com ações para fortalecer o turismo receptivo. Eles estavam estimulando a criação de roteiros integrados. Eu reuni o pessoal de Brasília, da Chapada dos Veadeiros, Pirenópolis, alguns empresários do Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e criamos associações de turismo receptivo. Aqui, consolidamos a Associação Brasiliense de Agências de Turismo Receptivo (Abare) e uma associação em cada estado que citei. Unindo todas, criamos a Federação Brasil Central de Turismo Receptivo (Febractur). Eu presidi tanto a Abare como a Febractur. AB – Qual a perspectiva para o turismo receptivo nos próximos anos? YK - Temos tido muito apoio da TAP na questão do Stopover (possibilidade de passar de dois a cinco dias, entre conexões aéreas), que para Brasília é estratégico. Tanto para a cidade tanto para o Brasil central. A Europa ocidental tem muito interesse no Brasil central. E Brasília é o melhor hub aéreo que temos no Brasil, porque está equidistante dos principais destinos do Brasil.

Tourism is economy class in Brasilia Entrepreneurs in the country see great potential for growth For more than 30 years, Yoshihiro Karashima has dedicated himself to the Brazilian capital. Passionate about Brasilia, the director and founder of Prestheza Turismo talks about the opportunities that the city offers in the area. Check out: How did you arrive in Brasilia? Yoshihiro Karashima - I am sansei (a third generation born outside of Japan). I was born in Sacramento, Minas Gerais, and I came to Brasilia in 1972. I fell in love with this city from the first moment I arrived at the bus station, entering through the Monumental Axis. It was in January, in mid-summer, the sun was rising in the East toward the National Congress, that wonderful moment. I’m so excited to tell you. I give myself totally to my city, she gave me everything I have today, my family, my business. AB - When did you start working with tourism? YK - As soon as I arrived I was hired a travel agency at the airport. You were passing and someone offering the job, because they needed someone who spoke other languages. In 1979, I went to MS Tourism, where I stayed until 1986. No side years, I opened Prestheza Tourism. It has already been enough to promote tourism in Brasilia and Central Brazil. How was that? YK - With a Prestheza Tourism in full activity, always sought as people of the same branch. No

Foto: Paulo Fayad

150

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


Entrevista

Mércia Crema aposta em medida de Bolsonaro para impulsionar turismo na capital Fundadora da MS Turismo e da Pousado dos Pirineus deixou carreira como professora para arriscar empreender

M

ércia Crema se apaixonou pelo ramo do turismo ainda na juventude, quando organizou uma excursão da faculdade para a Europa. De lá para cá, nunca mais parou. Passou por várias crises na economia e resistiu bravamente. Ela conta como foi sua trajetória como empreendedora e fala sobre sua esperança de renovação do turismo em Brasília após aprovação de medida do governo Bolsonaro. Confira: Anuário Brasileiro – Como você foi parar no ramo do turismo? Mércia Crema - Eu sou formada em Inglês e Italiano pela Universidade Federal de Goiás e quando eu tinha 19 para 20 anos, na Universidade, vi um grupo sair para a Europa. Juntei com uma amiga e decidimos que iríamos fazer a mesma coisa no próximo ano. Nós conseguimos apoio do go-

verno do estado de Goiás, da loteria e da Universidade. Fomos e passamos quatro meses na Europa, conhecendo Inglaterra, Alemanha e Portugal. Nesse tempo tive muito contato com a Varig e com a Costa Cruzeiro. A Varig me chamou para trabalhar com eles, mas eu não podia porque estudava e dava aulas a tarde. Eles me convenceram a formar esses grupos e aí deu certo. Isso me animou e comecei a formar esses grupos de viagens. Eu abandonei totalmente o magistério e assim começou a MS Turismo. AB – E quando resolveu vir para Brasília e firmar o negócio aqui? MC - Eu mudei para Brasília, fiz uma parceria com uma agência e depois comecei a pensar na MS. Estava fechando com o Hotel Nacional e com a rede Orsa, quando veio uma lei do governo do depósito compulsório que era: qualquer pessoa que fosse viajar para o exterior teria que deixar um depósito de 2 mil dólares por dois anos. Isso acabou com o turismo, várias empresas fecharam. Um grande problema no nosso setor. Eu, ao invés de terminar o negócio, usei o ágio que eu daria no Hotel Nacional, comprei duas lojas. O pessoal do ramo me taxou de louca, pois todos estavam fechando. Mas eu disse que sabia fazer duas coisas na vida: lecionar e mexer com turismo. Eu não queria voltar a lecionar

Foto: Paulo Fayad

w w w.vozdebrasi li a .com .br

e já estava totalmente voltada para o turismo. Montei a MS em uma só loja. Só que eu peguei todo mundo que era das agências que fecharam. Criei o destino Bariloche/Buenos Aires e Ciudad de Los Niños. Eu levei uma porção de gente para a Argentina, lá não precisava de depósito e nem de visto. Também Uruguai e Chile, e isso foi durante os três primeiros anos de negócio. No segundo ano, a MS foi a segunda maior empresa de Brasília. Foi fundada em 1976 e até 1978 só mexemos com Argentina.

Mercia Crema bets on Bolsonaro measure to boost tourism in the capital Founder of MS Turismo and Pousado dos Pirineus left her career as a teacher to risk entrepreneurship Mercia Crema fell in love with the tourism industry as a youth when she organized a college tour to Europe. Since then, it has never stopped. It went through several crises in the economy and resisted bravely. She tells about her career as an entrepreneur and talks about her hope for tourism renewal in Brasilia after approval of the Bolsonaro government measure. Check out: Brazilian Yearbook - How did you end up in the tourism business? Mércia Crema - I have a degree in English and Italian from the Federal University of Goiás and when I was 19 to 20 years old at the University, I saw a group go to Europe. I got together with a friend and decided we were going to do the same thing next year. We got support from the Goiás state government, the lottery and the University. We went and spent four months in Europe, getting to know England, Germany and Portugal. In that time I had a lot of contact with Varig and Costa Cruzeiro. Varig called me to work with them, but I couldn’t because I studied and taught in the afternoon. They convinced me to form these groups and it worked. This cheered me up and I started forming these travel groups. I totally abandoned teaching and so started MS Turismo. AB - And when did you decide to come to Brasilia and establish the business here? MC - I moved to Brasilia, partnered with an agency and then started thinking about MS. It was closing with the Hotel Nacional and the Orsa chain when a government compulsory deposit law came in: Anyone tra-

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br

151


Turismo

Rio Grande do Norte

152

io Monte ér Foto: Rog Foto: Rogério Monteiro

O

Mapa do Turismo do Rio Grande do Norte foi ampliado. Em comparação ao ano passado, o Estado inseriu 15 municípios no mapa e manteve 60, totalizando 75 municípios de vocação turística, distribuídos em 5 regiões do território potiguar. Entretanto, para o levantamento que será divulgado em 2019, devido a algumas mudanças no remapeamento, alguns municípios podem ficar fora da nova lista, se descumprirem as exigências a serem regulamentadas por Portaria Ministerial. A situação do Rio Grande do Norte é um pouco delicada, já que dos 75 municípios, 55 ou 73,33% precisam criar o Conselho para permanecerem no Mapa. Segundo a subsecretaria de Turismo do RN, os municípios potiguares precisam se atualizar ou ficarão fora do remapeamento no próximo ano. O Mapa do Turismo Brasileiro é o instrumento no âmbito do Programa de Regionalização do Turismo, que orienta a atuação do Ministério do Turismo. Assim, o município fica fora das políticas públicas, da estruturação e da promoção do turismo. Ou seja: perde a oportunidade de possíveis convênios e direcionamento de recursos ao desenvolvimento do setor. De acordo com o novo mapa atual, 16 municípios estão nas categorias A, B e C, que são aqueles que concentram o fluxo de turistas domésticos e internacionais. Como exemplo, temos destinos como Natal, Mossoró, Tibau do Sul (Pipa) e São Miguel do Gostoso. Os demais 59 municípios figuram nas categorias D e E. Esses destinos não possuem fluxo turístico nacional e internacional expressivo, no entanto alguns possuem papel importante no fluxo turístico regional e precisam de apoio para a geração e formalização de empregos e estabelecimentos de hospedagem.

iro

O estado teve o Mapa do Turismo ampliado

Rio Grande do Norte: Capital Natal População estimada 2016: 3.474.998 População 2010: 3.168.027 Área 2015 (km²): 52.811,110 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 59,99 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$818 Número de Municípios: 167


Regiões Turísticas do Rio Grande do Norte

Rio Grande do Norte Greatest producer of energy The state has 113 wind farms Energy production via winds is an important economic activity for the state. Altogether, Rio Grande do Norte has 113 wind farms, responsible for the generation of over three giga watts of energy. There are over 1,500 wind turbines in operation. Most of such wind farms are located in the Mato Grande region, more precisely in the municipalities of Jandaíra, João Câmara, Parazinho, Pedra Grande, Rio do Fogo and São Miguel do Gostoso. The wind power of

this region alone is superior to that of states as Ceará and Rio Grande do Sul. The prevailing economy today in Rio Grande do Norte is very different from that of its beginnings, when the subsistence economy prevailed, based especially in agriculture, fishing, and stockbreeding. The exporting of Pau Brasil wood was also considered one of the country’s main agricultural products, at the time exported to European countries. That stockbreeding, initially for subsistence, also started supplying other captaincies, becoming an important economic practice for the region. Aside

w w w.vozdebrasi li a .com .br

from guaranteeing income, it was also decisive for the development of the state of Rio Grande do Norte as we know it today, exporting for several countries and producing 500% more. Rio Grande do Norte: Capital Natal Estimated population 2016: 3,474,998 Population 2010: 3,168,027 Area 2015 (km²): 52,811.110 Demographic density 2010 (inhab/km²): 59.99 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 818 Number of municipalities: 167

Foto: Ricardo Rollo

Foto: Ricardo Rollo

Polo aventura e mistério Polo costa do delta Polo das águas Polo das nascentes Polo das origens Polo histórico cultural Polo Teresina

153


Turismo

Rio Grande do Sul

Novos empregos através do turismo

D

De olho na melhoria da infraestrutura de cidades cuja classificação foi reduzida, o MTur já destinou, desde 2003, aproximadamente R$ 44,5 milhões para Alto Alegre, Arambaré, Bagé, Barão do Triunfo, Camaquã, Campo Bom, canoas, Cidreira, Condor, Derrubadas, Doutor Maurício Cardoso, Doutor Ricardo, Farroupilha, Maratá, Palmares do Sul, Protásio Alves, Relvado, Roque Gonzales, São Gabriel, São Luiz Gonzaga, Torres e Xangri-lá para obras de sinalização, pavimentação, revitalização de praças, construção de centros culturais e pórticos, reurbanização, entre outros.

Foto: Leonid Str eli

aev

e acordo com a nova categorização, 32 municípios do Rio Grande do Sul tiveram crescimento econômico pelo setor, seja por terem aumentado o número de empregos através do turismo, ampliado os estabelecimentos formais de hospedagem ou o fluxo de turistas domésticos e internacionais. Assim, se um município teve seu fluxo turístico e seus estabelecimentos formais de hospedagem ampliados, provavelmente, na próxima edição da categorização, quando os dados dele serão novamente considerados, ele poderá mudar de categoria.

Rio Grande do Sul: Capital Porto Alegre População estimada 2018: 11.329.605 População 2010: 10.693.929 Área 2015 (km²): 281.737,947 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 37,96 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.435 Número de Municípios: 497

154

O Rio Grande do Sul conta com 371 cidades no Mapa do Turismo Brasileiro, classificadas da seguinte maneira: A (02), B (12), C (37), D (210) e E (110). Todos os municípios - de A a E - estão aptos a pleitear recursos de infraestrutura, como construção de estradas e rodovias de interesse turístico; orlas e terminais fluviais, lacustres ou marítimos; reforma de terminais rodoviários intermunicipais e interestaduais, de aeroportos, ferrovias e estações férreas de interesse turístico; sinalização turística, entre outros.


Regiões Turísticas de Rio Grande do Sul Hortênsias Litoral Norte Gaúcho Pampa Gaúcha Porto Alegre Rota das Araucárias Rota das terras encantadas Rota do Rio Uruguai Rota do Yucumã

Rota Missões Termas e lagos Uva e vinho Vale do Caí Vale do Jaguarí Vale do Paranhana Vale do Rio dos Sinos Vale do Rio Pardo Vale do Taquari

petrochemical, machines, automobile (General Motors), agricultural implements, fertilizers and shoe industries. Agriculture and stockbreeding, despite contributing directly with only 11.2% to the state’s GDP, is a key activity for its economy, as it is the source for many derived industry and service segments. The state is the third largest national grain producer, behind only the states of Mato Grosso and Paraná, with an expressive harvest of rice, soy, corn, wheat, manioc and grape. It also has one of the country’s largest bovine herds and is second in poultry farming. Rio Grande do Sul: Capital Porto Alegre Estimated population 2016: 11,286,500 Population 2010: 10,693,929 Area 2015 (km²): 281,737.947 Demographic density 2010 (inhab/km²): 37.96 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,435 Number of municipalities: 497

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Leonid Streliaev

Rio Grande do Sul Growing The state has exhibited good results in the economy Rio Grande do Sul is presently Brazil’s fifth economy as per its Gross Domestic Product - GDP, being surpassed by the states of São Paulo (32.1%), Rio de Janeiro (11.8%), Minas Gerais (9.7%) and Paraná (6.3%). The state’s economy has strict relation with the national and international markets, superior to the Brazilian average. This is the reason why the state’s economy has been fluctuating according to the evolution of the Brazilian economy, and also according to the export dynamics. The services sector is the leading segment in the state’s economy (61.2%),excelling especially in Porto Alegre, the state capital. Right behind comes the industry, responsible for 27.5% of the state GDP, diversified and having developed from agribusinesses and other segments linked to the primary sector. Leading are the transformation, food,

Foto: Leonid St

reliae v

Alto da Serra do Botucaraí Campos de cima da Serra Carbonífera Central Centro-Serra Costa Doce Cultura e tradição Delta do Jacuí Fronteira

155


Entrevista

O representante do futebol candango

Daniel Vasconcelos é presidente da Federação de Futebol do Distrito Federal

V

oz de Brasília – O senhor como poucos conhece o futebol de Brasília e do entorno. Como você começou a trabalhar com o futebol? Daniel Vasconcelos – Eu tentei ser um jogador de futebol, eu acho que todos nós homens tínhamos esse sonho quando criança. Eu cheguei a jogar no juniores do Luziânia, ali eu vi que não tinha o dom e a habilidade para me tornar jogador, mas era uma coisa que estava dentro de mim, de estar envolvido e inserido neste meio que é o esporte. Na minha cidade tem um clube, o Associação Atlética Luziânia, e ali comecei a sempre ir e assistir os treinos. Em 2005, eu pedi uma oportunidade para poder fazer alguma coisa naquele clube e comecei ali minha trajetória. Iniciei ajudando o roupeiro a carregar as bolas, na verdade eu queria apenas estar participando, e estive dentro do clube de 2005 a 2010. Em 2011, mudou a presidência do clube e eu fui convidado para ser gerente de futebol do Luziânia. AB–Quais foram suas primeiras conquistas neste novo cargo?

DV – Na ocasião o Luziânia estava na segunda divisão do DF, e já no nosso primeiro ano a gente conseguiu retornar para a elite. Fomos vice-campeões em 2011. Em 2012, conseguimos colocar o time em uma final. Que foi Luziânia e Ceilândia. Com essa ida para a final a equipe teve a oportunidade de participar de uma Copa do Brasil, que foi a primeira vez na história do clube. Para minha felicidade e para coroar o meu trabalho naquela entidade, no final de 2012, eu fui convidado pelo prefeito eleito, a me tornar o presidente do Luziânia. Isso foi em outubro de 2012. Como presidente fiquei de 2013 até 2017. Nesses cinco anos o clube foi bicampeão aqui em Brasília, 2014 e 2016. Em 2016, fomos campeões invictos. Disputamos três copas do Brasil, três séries de duas Copa Verde. E em 2017, eu me tornei presidente da Federação de Futebol do DF. AB – Como é feita a eleição para presidente da federação? DV – Em 2016, foi o último ano que teve eleição aqui na federação. Naquela ocasião fui convidado a ser vice-presidente do então presidente Erivaldo. Eu aceitei, e ele ficou um ano no mandato. Ele teve alguns problemas e decidiu renunciar o mandato e a partir do dia seis de outubro de 2017 eu assumi. Hoje existe 24 clubes profissionais filiados e 10 amadores. Estes clubes que votam. São os presidentes dos clubes que escolhem o presidente da entidade.

AB – Como a federação se encontra hoje e quais os planos para o futuro? DV – Hoje estamos em uma situação mais controlada. Quando eu assumi, tínhamos muita dificuldade financeira, mas hoje conseguimos reverter essa situação. Por exemplo pela primeira vez na história, o pagamento dos árbitros foi antecipado. Para o Candangão 2020, todos os árbitros já receberam. Então estamos tentando colocar a situação em ordem. Meet Daniel Vasconcelos, President of the Federal District Football Federation Brasilia’s Voice - How few do you know about Brasilia and surrounding football. How did you start working with football? Daniel Vasconcelos - I tried to be a soccer player, I think we all had this dream as a child. I got to play in the juniors of Luziânia, there I saw that I did not have the gift and the ability to become a player, but it was something that was inside me, to be involved and inserted in this environment that is the sport. In my city there is a club, the Luziânia Athletic Association, and there I started to always go and watch the training. In 2005, I asked for an opportunity to be able to do something in that club and started my career there. I started by helping the wardrobe to carry the balls, in fact I just wanted to be attending, and I was inside the club from 2005 to 2010. In 2011, I changed the club presidency and I was invited to be Luziânia’s football manager. AB - What were your first achievements in this new position? DV - At the time Luziânia was in the second division of DF, and already in our first year we managed to return to the elite. We were runner-up in 2011. In 2012, we managed to put the team in a final. That was Luziania and Ceilandia. With this trip to the final the team had the opportunity to participate in a Brazil Cup, which was the first time in the club’s history. To my happiness and to crown my work in that entity, at the end of 2012, I was invited by the elected mayor to become the president of Luziânia. That was in October 2012. As president I was 2013 until 2017. In these five years the club was double champion here in Brasilia, 2014 and 2016. In 2016, we were undefeated champions. We played three cups of Brazil, three series D and two Green Cup. And in 2017, I became president of the DF Football Federation.

Foto: Paulo Fayad

156

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


Entrevista

General Paulo Assis

G

Foto: Paulo Fayad

eneral da reserva, consultor, presidente da Golfobrás e mentor político responsável por levar o general Hamilton Mourão, vice-presidente da República a compor a chapa com o Presidente Jair Bolsonaro . Em entrevista à Voz de Brasília, General Assis, fala sobre a sua trajetória como militar em Brasília. Anuário Brasília – Pra começar a nossa entrevista, me conte um pouco da sua história com Brasília. General Paulo Assis – Tudo começou em 1977, quando estive pela primeira vez em Brasília para fazer um curso na Escola Nacional de Informação. Gostei tanto da experiência que coloquei Brasília em meus planos futuros. Em 1980, consegui voltar à Brasília e aproveitei para fazer o curso do Coronel Tosta. Frequentei o curso

e passei de primeira. Terminado o curso fui classificado em Manaus mas com a cabeça pensando em voltar para Brasília. Em 1986, voltei e fui lotado na Secretaria Geral do Exército, que assessorava diretamente o Ministro do Exército. De 1988 a 1993 fiquei no Rio de Janeiro, mas após1994 voltei à Brasília novamente onde recebi a nobre missão para ser adido no Canadá, e posteriormente também em Washington, representando o país. Em 2001, passei para a reserva onde teria que fixar residência. Escolhi Brasília. Aqui em Brasília, tem um detalhe importante: Entrei na política para ajudar pessoalmente a eleger a dupla Bolsonaro-Mourão. Porque? O Bolsonaro foi meu aluno paraquedista e o Mourão foi duas vezes do meu estado maior, uma no Rio de Janeiro e outra em Manaus. Então, Participei intensamente da campanha eleitoral, depois chefiei a equipe de transição da vice presidência e após a posse, me afastei. Voz de Brasília – General, como fica a família do militar diante da missão em servir o país? General Paulo Assis – A família do militar é itinerante, a esposa tem que acompanhar o marido. Servi em vários estados e a família sempre junto. Em relação aos filhos, nem sempre é bom, pois quando eles conseguem fazer um grupo de amizade, já está na hora de ir embora, e em outro lugar terá que começar tudo novamente. As esposas são verdadeiras guerreiras.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Paulo Assis Reserve general, consultant, president of Golfobrás and political mentor responsible for taking General Hamilton Mourão, vice president of the Republic to compose the ticket with President Jair Bolsonaro. In an interview with Voz de Brasília, General Assis, talks about his career as a military man in Brasília. Brasília Yearbook - To start our interview, tell me a little about your history with Brasília. General Paulo Assis - It all started in 1977, when I was in Brasília for the first time to take a course at the National School of Information. I enjoyed the experience so much that I put Brasilia in my future plans. In 1980, I managed to return to Brasilia and took the opportunity to take the course of Colonel Tosta. I attended the course and passed first. After the course I was classified in Manaus but with my mind thinking about returning to Brasilia. In 1986, I returned and was assigned to the General Secretariat of the Army, which directly assisted the Minister of the Army. From 1988 to 1993 I stayed in Rio de Janeiro, but after 1994 I returned to Brasilia again where I received the noble mission to be attaché in Canada, and later also in Washington, representing the country. In 2001, I moved to the reserve where I would have to take up residence. I chose Brasília. Here in Brasília, there is an important detail: I entered politics to help personally elect the Bolsonaro-Mourão duo. Why? Bolsonaro was my parachutist student and Mourão was twice from my staff, once in Rio de Janeiro and once in Manaus. So, I participated intensively in the electoral campaign, then headed the transition team of the vice presidency and after taking office, I left. Voice of Brasilia - General, how is the military’s family facing the mission to serve the country? General Paulo Assis - The military’s family is itinerant, the wife has to accompany her husband. I served in several states and the family always together. In relation to children, it is not always good, because when they manage to form a friendship group, it is time to leave, and somewhere else they will have to start all over again. Wives are true warriors. Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br

157


Turismo

Rondônia

Caminho de ascensão no turismo

Rondônia: Capital Porto Velho População estimada 2018: 1.757.589 População 2010: 1.562.409 Área 2015 (km²): 237.765,376 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 6,58 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$822,00 Número de Municípios: 52

158

Regiões Turísticas de Rondônia

BR 364 – Caminhos de Rondônia Polo Guajará-Mirim Polo Porto Velho Vale do Guaporé Vale do Jamari

r Foto: Embratu

O

estado ganhou nova região turística e incluiu 8 cidades no Mapa do Turismo de Rondônia, passando de 14 para 22 cidades com vocação turística. Os destinos estão distribuídos em cinco regiões, uma a mais que em 2016 com a inclusão da região do Vale do Jamari, que engloba quatro municípios. A atualização periódica do Mapa faz parte de uma estratégia do Plano Brasil + Turismo, lançada em 2017 pelo então Ministro Marx Beltrão para fortalecer o setor de viagens no país. De acordo com o Plano, a partir daquele ano o Mapa passaria a ser atualizado a cada dois anos. Sua construção é feita em conjunto com os interlocutores estaduais que representam o MTUR e órgãos oficiais de turismo dos estados brasileiros e instâncias de governança regional. De acordo com o novo mapa, seis municípios se enquadram entre s categorias A e C, que são aqueles que concentram o fluxo de turistas domésticos e internacionais. Como exemplo, temos destinos como Porto Velho, Ji-Paraná e Cacoal. Os demais 16 municípios figuram na categoria D. Esses destinos não possuem fluxo turístico nacional e internacional expressivo, no entanto alguns possuem papel importante no fluxo turístico regional e precisam de apoio para a geração e formalização de empregos e estabelecimentos de hospedagem.


Foto: Embratur

potential not being explored, Rondônia attracts visitors that enjoy its natural, historical and cultural beauties. A curiosity about the state: it is the only one where the name pays tribute to a historical national icon, Marechal Rondon, who broke new ground in the north of the country in the 1900s, inclusive in the region of Rondônia. Porto Velho Barriers conquered and now an engine for evolution Who has never heard of the Madeira-Mamoré railway? For 40 years, the works of this railway started and were interrupted three times. The first work front begun in 1872 and was led by a British company, but it later had two other companies working on its conclusion project, being officially inaugurated on 1st of August of 1912. Studies showed that 1,552 men died during the last 5 years of its construction. But there are indications that this number surpasses 6 thousand workers, due to diseases in the region, such as malaria, typhus and beriberi. Another problem were constant indigenous attacks. That brought about the capital city of Porto Velho in the early 20th century. Deactivated in 1972, the railway’s memories are preserved at the Museu Ferroviário, installed in a warehouse in the banks of Rio Madeira. On the archives, you will find lathes, machines, furniture,

w w w.vozdebrasi li a .com .br

pictures, books and documents, and also a 1878 engine. And speaking about the river bathing the city, it also offers a pleasant boat ride. The tour lasts 45 minutes and takes visitors to the Santo Antônio rapids, one of the capital’s post cards. Choose the late afternoon tours to enjoy the sunset and, who knows, receive the company of the porpoises, inclusive pink porpoises. In spite of planned avenues, the city still has many dirt streets, especially on riverside stretches. The countryside city feeling is kept also at Mercado Central, a traditional meeting point for residents to have breakfast. Among well-served options are porridges, tapioca, cakes, cheeses and typical fruits. The night life is also famous, concentrated in the “Walk of Fame”, with many bars and dance clubs. Presently, the construction of two hydroelectric plants and offerings of educational institutions turned the city into one of the busiest in the region. Rondônia: Capital Porto Velho Estimated population 2016: 1,787,279 Population 2010: 1,562,409 Area 2015 (km²): 237,765.376 Demographic density 2010 (inhab/km²): 6.58 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 822 Number of municipalities: 52

Foto: Sergio Amaral

Foto: Em bratur

Rondônia Under development And with growing tourism The expansion of the agricultural frontier in Rondônia was decisive for the agriculture and stockbreeding development. The migrating flows of farmers intensified during the 1970s, especially from the south and southeast regions. Today it also has stockbreeding as main economic activity – where the state stands out as great meat exporter –, the food industry and plant and mineral extractivism. It also exports part of its production, especially frozen meat (43.43%), soy (32.77%), raw tin (7,085), cut wood (2.36%). The plant extractivism is another important source of revenue for the state: wood is responsible for 13% of exports. However, this activity triggers several environmental problems, as the uncoordinated removal of trees aggravates deforestation in the Amazon forest. According to data from the National Institute for Space Research (INPE), Rondônia is the third state in deforestation, behind only Mato Grosso and Pará. The service sector is stimulated by commerce. Another activity that contributes for such economical segment is tourism. Despite its touristic

159


Turismo

Roraima

160

r mbratu Foto: E

N

o último levantamento divulgado pelo Ministério do Turismo, o estado passou de cinco para 12 destinos com vocação turística, distribuídas em três regiões. De acordo com o novo mapa, Boa Vista está na categoria A e Rorainópolis na categoria C, o que significa que concentram fluxo de turismo domésticos e internacionais. Os municípios de Alto Alegre, Amajari, Bonfim, Cantá, Caracaraí, Caroebe, Mucajaí, Normandia, Pacaraima, Rorainópolis e Uiramutã estão no grupo D. Roraima é o estado menos populoso do Brasil, com pouco mais de 500 mil habitantes. Ele possui uma região predominantemente de floresta tropical, que ocupa 72% da área total do estado. Sua economia é baseada no setor terciário, baseada em comercialização de bens e serviços. É um local que esbanja turismo de aventura e ecoturismo, por ser um estado que possui vários atrativos naturais. A capital Boa Vista é banhada pelo Rio Branco, seus principais pontos turísticos são: Praça do Centro Cívico, Monumento ao Garimpeiro, Centro de artesanato, Catedral Cristo Redentor, Parque Anauá, Orla Taumanan, Casa da Cultura, Igreja matriz Nossa Senhora do Carmo, Praça das Águas, etc. Um dos pontos turísticos mais procurados no estado é o Monte Roraima, sendo um dos favoritos dos turistas estrangeiros. O local é uma referência internacional. É o quarto produto em termos de intenções internacionais. O segundo ponto turístico mais procurado é a Serra do Tepequém, um local procurado por visitantes do próprio estado e de outras localidades brasileira.

Foto: Embratur

O estado que dobrou seus municípios com vocação turística

Roraima: Capital Boa Vista População estimada 2018: 576.568 População 2010: 450.479 Área 2015 (km²): 224.301,080 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 2,01 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.008,00 Número de Municípios: 15


Foto: Embratur

Regiões Turísticas de Roraima

Roraima A modest economy, but advancing The government is offering tax incentives for companies The economy of the state of Roraima is modest if compared to other states with more complex productive sectors. In the economic context, Roraima has the smallest GDP (Gross Domestic Product), that is, among the 27 federation units it produces less wealth. However, such fact is generically explained, as about 70% of the state area belongs to indigenous preservation or even environmental conservation areas. From agricultural activities, stand out the production of rice (inclusive for export), soy, beans, manioc, vegetables and tropical fruits, such as banana, papaya, pineapple, and melon. stockbreeding (bovine, swine, and poultry), developed mainly in the part of the state where the vegetation is the savanna (east). Wood, Brazil nut and sorb extraction, aside from ornamental fish is limited, as the greater part of the territory is constituted by environmental protection and indigenous reserve areas. The same happens with mining, especially gold and diamonds.

Roraima’s industrial park is being developed and, in face of the considerably negative numbers, the state’s government does not spare efforts to attract investments and contribute to development. One of the ways found by the government for that is offering tax incentives for companies to set their operations in the region. Presently, the leading industries are grain beneficiation, soft drink production, furniture, home appliances, and milk derivatives. Commerce and services, as well as civil construction, have significant growth rates. On the other hand, tourism in the state of Roraima is aimed to ecotourism, as the state is rich in natural scenarios. Roraima: Capital Boa Vista Estimated population 2016: 514,229 Population 2010: 450,479 Area 2015 (km²): 224,301.080 Demographic density 2010 (inhab/km²): 2.01 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,008 Number of municipalities: 15

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Embratur

Águas e florestas da linha do Equador O extremo norte do Brasil Roraima, a Savana Amazônica

161


Turismo

Santa Catarina Crescimento de 36% no turismo

O

atur Foto: Embr

novo mapa do turismo de Santa Catarina conta com 251 municípios, um crescimento de 36% em relação ao mapa anterior, quando o estado listou 184 municípios na ferramenta. A subida no ranking se deve ao crescimento econômico no setor, segundo o Ministério do Turismo, seja por aumento no número de empregos por meio do turismo, ampliação de estabelecimentos formais de hospedagem ou fluxo de turistas brasileiros e estrangeiros. De acordo com o novo mapa, 46 municípios do Estado estão nas categorias A, B e C, que são aqueles que concentram o fluxo de turistas domésticos e internacionais. Como exemplo, temos destinos como Florianópolis, Balneário Camboriú e Bombinhas, que figuram na lista dos 10 mais visitados por estrangeiros a lazer no

162

país, além de Blumenau, Joinville, Itajaí, e as serranas Uribici e São Joaquim, onde o frio é atração turística. Os demais 205 municípios figuram nas categorias D e E. Esses destinos não possuem fluxo turístico nacional e internacional expressivo, no entanto alguns possuem papel importante no fluxo turístico regional e precisam de apoio para a geração e formalização de empregos e estabelecimentos de hospedagem. O estado tem 251 dos 295 municípios no Mapa do Turismo Brasileiro. São três na categoria A, 13 na categoria B, 34 na categoria C, 148 na categoria D e 38 na categoria E. Com todas essas mudanças, o setor de turismo representa atualmente 13% da movimentação econômica do estado, um aumento considerável se comparado ao ano interior, onde o índice estava em 6%.

Santa Catarina: Capital Florianópolis População estimada 2018: 7.075.494 População 2010: 6.248.436 Área 2015 (km²): 95.737,895 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 65,27 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.368 Número de Municípios: 295


Foto: Embr atur

Regiões Turísticas de Santa Catarina Caminho dos Canyons Caminho dos príncipes Caminhos da fronteira Caminhos do alto vale Costa verde e mar Encantos do Sul SC

Santa Catarina A rich and diversified economy The state provides that through its mixed climates and plains Different from some states where there is productive concentration, the economy of the state of Santa Catarina is extremely diversified, with distinction to the agroindustry and is organized in several complexes distributed through different regions in the state. The main product is corn, ration for swine breeding that along poultry farming had huge expansion in the past few years. The diversity of climates, landscapes and reliefs stimulates the development of innumerous activities, from agriculture to tourism, attracting investors from distinct segments and allowing wealth not concentrated in a single area. The land of the Green Bellies is Brazil’s biggest fish and crustacean producer, placing such activity in a privileged position for the local economy and state GDP composition. The coast of the state of Santa Catarina is known for exploitation of Tainha, a delicious fish, caught in a non-industrial manner, turning it into an event worth seeing.

The Grande Florianópolis stands out in the technology, tourism, services and civil construction sectors. The north hosts the technology, furniture, metalworks complexes. The west concentrates activities of food and furniture production. The Planalto Serrano is home for the paper, cellulose and wood industries. The south stands out for the clothing, disposable plastics, carboniferous and ceramic segments. At Vale do Itajaí, the textile and clothing, naval and technology industries prevail. The state’s transformation industry is the fourth in the country in number of companies and fifth in number of employees, according to data from the Santa Catarina Industries Federation (Fiesc). There are 45 thousand companies and 763 thousand workers. It has a strong food industry, with high importance in the swine, poultry and fish production. In agriculture, the state also has national relevance, with top products being rice, corn, and soy. Tourism is another strongpoint of the state’s economy. With beautiful beaches, as all surrounding the wonderful Florianópolis, Bombinhas and many others, Santa Catarina has tourism as an essential part of its economy.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Embratur

Santa Catarina: Capital Florianópolis Estimated population 2018: 7.075.494 Population 2010: 6,248,436 Area 2015 (km²): 95,737.895 Demographic density 2010 (inhab/km²): 65.27 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,368 Number of municipalities: 295

163


Entrevista

O Colégio Seriös é referência de qualidade de ensino em Brasília

O

Colégio Seriös oferece em Brasília uma educação pedagógica interdisciplinar e contextualizada, focando em rotinas que integra conteúdos programáticos, relações humanas e aulas de arte, cultura e tecnologia. Thiago Camara Sampaio, sócio do Colégio Seriös e a Diretora Pedagógica Vanessa Araújo, conversaram com o jornalista Paulo Fayad e contaram um pouco da história de sucesso da instituição. Confira. Anuário Brasileiro – O Colégio Seriös tem um grande reconhecimento na capital. Como você veio para Brasília e tornou-se Diretor e Presidente da escola? Thiago Camara Sampaio – Antes de contar da minha chegada no Colégio Seriös, preciso dar um passo atrás e falar da origem do colégio. Ele nasceu da paixão de um empresário que não era do seguimento de educação, mas que viu a necessidade de montar um projeto que fosse realmente inovar, não só em Brasília, mas pensando

foto: Paulo Fayad

164

também no território nacional. Um projeto de muita vanguarda e com uma preocupação muito grande com o aprendizado e o crescimento do aluno. Ele fez isso pensando nos três filhos. Então o Seriös nasceu da paixão de um casal de pais em dar uma melhor educação para os filhos. Isso foi em 2012. Depois de um tempo esse empresário sentiu a necessidade de trazer um sócio que já tinha uma experiência na educação. Nos conhecemos através de um primo meu que tinha filho no colégio, e a parceria deu certo e comecei a participar deste projeto. AB – De uma ideia de um casal surgiu essa potência na educação do DF. Vanessa, como é ser Diretora pedagógica em um colégio que tem essa filosofia? Vanessa Araújo - Eu estou há 20 anos na educação, como educadora. Minha essência é essa. Conheço muitas escolas no Distrito Federal e fora, e nenhuma se assemelha a proposta que essa escola tem. Porque tem uma proposta pedagógica diferenciada com foco na formação integral do ser humano. Nós não temos alunos, nós temos pessoas. Pessoas essas que cuidamos e fazemos investimentos para formar integralmente. Trabalhamos a condição e a capacidade acadêmica, mas também trabalhamos a formação emocional, pessoal, sendo interpessoal e intrapessoal para entregarmos para o mercado e a sociedade pessoas mais seguras e completas.

Colégio Seriös is a reference for teaching quality in Brasília Colégio Seriös offers in Brasília an interdisciplinary and contextualized pedagogical education, focusing on routines that integrate program contents, human relations and art, culture and technology classes. Thiago Camara Sampaio, partner at Colégio Seriös and Pedagogical Director Vanessa Araújo, talked to journalist Paulo Fayad and told a little about the institution’s success story. Check out. Brazilian Yearbook - Colégio Seriös has great recognition in the capital. How did you come to Brasilia and become the school’s Director and President? Thiago Camara Sampaio - Before I tell you about my arrival at Colégio Seriös, I need to take a step back and talk about the origin of the school. He was born out of the passion of a businessman who was not in the education sector, but who saw the need to set up a project that would really innovate, not only in Brasilia, but also thinking in the national territory. A very avant-garde project and with a great concern with the student’s learning and growth. He did this thinking of the three children. So Seriös was born out of the passion of a couple of parents to give their children a better education. That was in 2012. After a while, this entrepreneur felt the need to bring in a partner who already had an experience in education. We met through a cousin of mine who had a son at school, and the partnership worked and I started participating

foto: Paulo Fayad

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


Entrevista

China e Brasil colaboram há 45 anos

Embaixador chinês acredita em expansão das relações econômicas entre os dois países

A

Foto: Paulo Fayad

China tem um novo embaixador no Brasil. Yang Wanming assumiu o posto na última semana de dezembro de 2018 e já serviu como embaixador em Buenos Aires, entre setembro de 2014 e 2018. Ele acompanhou a Cúpula do G20 que se realizou nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro do ano passado na capital portenha. Em entrevista ao grupo Voz de Brasília, falou sobre a experiência de viver em Brasília, as relações entre Brasil e China. Confira: Voz de Brasília – Fale um pouco sobre sua trajetória profissional como diplomata. Yang Wanming - Sou diplomata de carteira há 30 anos e atuo principalmente na América Latina e Caribe. Toda minha vida tem sido dedicada às relações de amizade entre a China e essa região. Servi na embaixada da China na Argentina e no México. estabeleceu a parceria estratégica aging director in the Latin American and CaribFui diretor geral no departamento global. São frequentes os contatos bean department at the Ministry of Business and Borders of China. I was ambassador also in Chile. I da América Latina e Caribe no Mi- entre governos, parlamentares, took office in Brazil in December 2018. I had come nistério dos Negócios e Fronteiras da partidos políticos, assim como go- to Brazil about twelve times. I know Brasilia and cities in Brazil. China. Fui embaixador também no vernos estaduais e municipais. Os other AB - You speak Portuguese very well. Chile. Assumi o cargo no Brasil em dois lados mantem cooperação em YW - Before arriving here, I didn’t speak Portudezembro de 2018. Já tinha vindo assuntos regionais e internacionais. guese. I started learning here, in these four months, to have better communication with Brazilian friends. ao Brasil umas doze vezes. Conheço O governador de São Paulo está vi- I have had the privilege of participating in the process Brasília e outras cidades do Brasil. sitando a China e, segundo agenda, of developing bilateral relations in recent years. It is AB – Você fala português vai abrir um escritório econômico, a great honor and satisfaction to be able to work as China’s ambassador in this noble country. muito bem. comercial e também de assuntos YW - Antes de chegar turísticos para que possa promoaqui, não falava português. Come- ver mais aproximação do estadão cei a aprender aqui, nesses quatro de São Paulo com a China. As remeses, para ter uma melhor comu- lações Chino brasileiras já transnicação com os amigos brasileiros. cenderam o âmbito bilateral e tem Tive o privilégio de participar do caminhado para uma relevância processo do desenvolvimento das cada vez mais estratégica e global. relações bilaterais nos últimos anos. China and Brazil collaborate for 45 years Chinese ambassador believes in expanding É uma grande honra e satisfação poeconomic relations between the two countries der trabalhar como embaixador da China has a new ambassador in Brazil. Yang Wanming took office last week of December China nesse nobre país. AB – Como é a relação do 2018 and has served as ambassador in Buenos Aires between September 2014 and 2018. He acBrasil com a China? companied the G20 Summit which took place YW - Neste ano, celebram- on November 30 and December 1 last year in city. In an interview with the Voz de se 45 aniversários das relações bi- capital Brasilia group, he talked about the experience laterais. Temos consolidado a con- of living in Brasilia, the relations between Brazil fiança política entre os dois lados. and China. Check out: Voice of Brasilia - Tell us a little about your Em 1993, o Brasil foi o primeiro professional career as a diplomat. Yang Wanming - I have been a portfolio dippaís em desenvolvimento que estabeleceu a parceria estratégica com a lomat for 30 years and mainly work in Latin America and the Caribbean. My whole life has China. Em 2012, a primeira nação been devoted to the friendly relations between latino-americana a qual a China China and this region. I served at the Chinese Confira na integra esta entrevista embassy in Argentina and Mexico. I was man-

w w w.vozdebrasi li a .com .br

no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br

165


Turismo

São Paulo

O Estado possui 432 destinos no Mapa do Turismo

E

ntre todos os Estados Brasileiros, São Paulo foi o que teve um aumento mais representativo no Mapa do Turismo, aumentando cerca de 95% seu potencial. O número de municípios paulistas quase dobrou, saltando de 222 para 432 destinos, distribuídos em 51 regiões turísticas. De acordo com o novo mapa, 147 municípios do estado estão nas categorias A, B e C, que contemplam aqueles que concentram o fluxo de turistas domésticos e internacionais. Como exemplo, temos cidades como a capital São Paulo, Aparecida, um dos principais destinos de turismo religioso do país; Campos do Jordão, Santos, Guarujá, Embu

Foto: Pixa bay

São Paulo: Capital São Paulo População estimada 2018: 45.538.936 População 2010: 41.262.199 Área 2015 (km²): 248.221,996 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 166,23 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.482 Número de Municípios: 645

166 164

das Artes. Os demais 285 municípios figuram nas categorias D e E. A gastronomia contribuiu, e muito, para a formação da identidade do brasileiro, através da sua mistura de culturas. Não é à toa que o Estado oferece uma mistura da culinária nacional, com ingredientes de tradições indígenas a europeias, fato que tem sido anualmente um dos itens mais bem avaliados pelos estrangeiros que visitam o país. A cidade de São Paulo recebeu em 2018 o título de Capital Ibero-Americana da Cultura Gastronômico e também foi destaque na pesquisa do MTur, com 97,3% de aprovação.


y Foto: Pixaba

Regiões Turísticas de São Paulo Coração do Tietê Coração Paulista Costa da mata atlântica Encantos do vale do Paranapanema Entre Rios Entre Serras e Águas Fé Grandes Lagos História e Aventuras Lagamar Lagos do Rio Grande Litoral Norte de São Paulo Mantiqueira Paulista Maravilhas do rio grande Mogiana Paulista Nascentes do Tietê Negócios e Cultura São Paulo The State has 432 destinations on the Tourism Map. Among all Brazilian states, São Paulo had the most significant increase in the Tourism Map, increasing its potential by about 95%. The number of municipalities in São Paulo almost doubled, from 222 to 432 destinations in 51 tourist regions. According to the new map, 147 municipalities of the state are in categories A, B and C, which include those that concentrate the flow of domestic and international tourists. As an example, we have cities such as the capital São Paulo, Aparecida, one of the main religious tourism destinations in the country; Campos do Jordão, Santos, Guarujá, Embu of the Arts. The remaining 285 municipalities are in categories D and E. The gastronomy contributed, much, to the formation of the identity of the Brazilian, through

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Picos da Mantiqueira Polo da Mantiqueira Polo turístico cuesta Pontal Paulista Raízes do interior paulista Histórias e vales Rios do Vale Roteiro dos bandeirantes Roteiro fogão e viola Serra do itaqueri Sol do Oeste Tietê vivo Trilhos e trilhas da baixamogiana Vale histórico Vales do rio pardo Verde sudoeste paulista Vertente das águas limpas

its mixture of cultures. No wonder the state offers a mix of national cuisine, with ingredients from indigenous to European traditions, a fact that has been annually one of the highest rated items by foreigners visiting the country. The city of São Paulo received in 2018 the title of Ibero -American Capital of Gastronomic Culture and was also highlighted in the MTur survey, with 97.3% approval. São Paulo: Capital São Paulo Estimated population 2016: 45.538.936 Population 2010: 41,262,199 Area 2015 (km²): 248,221.996 Demographic density 2010 (inhab/km²): 166.23 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,482 Number of municipalities: 645

Foto: Pixabay

Abctur Águas do oeste Águas e flores paulista Águas Sertanejas Águas, cultura e negócios Alta Mogiana Alto Cafezal Altos de Paranapiacaba Bem Viver Caminhos da mata atlântica Caminhos da Mogiana Caminhos do Tietê Capital Cavernas da mata atlântica Centro Paulista Circuito das frutas Circuito do interior

167 165


Turismo

Sergipe

Diversificando a economia

168

Foto: Pixabay

Sergipe: Capital Aracaju População estimada 2018: 2.278.308 População 2010: 2.068.017 Área 2015 (km²): 21.918,454 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 94,36 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$782 Número de Municípios: 75

Foto: Pixabay

O

Estado de Sergipe ampliou de 37 para 58 o número de municípios do seu mapa turístico. Nesta nova versão foram incorporados à ferramenta 26 destinos com potencial turístico, divididos em cinco regiões turísticas. De acordo com o novo mapa, 5 municípios do Estado estão nas categorias A e C, que contemplam aqueles que concentram o fluxo de turistas domésticos e internacionais. Como exemplo, temos destinos como a capital Aracaju, Estância e Itabaiana. “A melhoria em locais como Canindé de São Francisco, porta de entrada para passeios nos cânions do rio São Francisco, de outros municípios do Polo do Velho Chico e de Muribeca, palco da famosa festa junina de São Pedro, mostra que os municípios têm trabalhado para fortalecer a atividade turística”, frisou o Ministério em nota. Os demais 53 municípios figuram nas categorias D - a exemplo de Canindé do São Francisco, região dos cânions de Velho Chico e as históricas São Cristóvão e Laranjeiras - e E. Sergipe conta com 58 cidades no Mapa do Turismo Brasileiro, classificadas da seguinte maneira: A (01), C (03), D (42) e E (12). O número é excelente e foi comemorado. O estado possui municípios turisticamente importantes melhorando suas categorias, isso é um resultado do trabalho que vem sendo desenvolvido.


Foto: Pixab ay

Regiões Turísticas do Rio Sergipe Polo Costa dos Coqueirais Polo Das Serras Sergipanas Polo do Velho Chico Polo dos tabuleiros Polo Sertão das Águas

Sergipe Diversifying the economy The state of Sergipe has increased from 37 to 58 the number of municipalities in its tourist map. In this new version 26 destinations with tourism potential were incorporated into the tool, divided into five tourist regions. According to the new map, 5 municipalities of the state are in categories A and C, which include those that concentrate the flow of domestic and international tourists. As an example, we have destinations such as the capital Aracaju, Estância and Itabaiana. “The improvement in places like Canindé de São Francisco, gateway to the canyons of the São Francisco River, other municipalities of the Old Chico Pole and Muribeca, scene of the famous São Pedro June Festival, shows that the municipalities have been working to strengthen tourism, ”said the Ministry in a statement. The remaining 53 municipalities are in categories D - such as Canindé do São Francisco, region of the Old Chico canyons and the historic São Cristóvão and Laranjeiras - and E. Sergipe has 58 cities in the Brazilian Tourism Map, classified as follows: A (01), C (03), D (42) and E (12). The number is excellent and was celebrated. The state has tourist important municipalities improving their categories, this is a result of the work that is being developed.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Embratur

Sergipe: Capital Aracaju Estimated population 2016: 2,265,779 Population 2010: 2,068,017 Area 2015 (km²): 21,918.454 Demographic density 2010 (inhab/km²): 94.36 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 782 Number of municipalities: 75

169


Turismo

Tocantins

O Caçula da federação

O

O destaque em infraestrutura do estado fica por conta da Ferrovia Norte-sul, a hidrovia Araguaia-Tocantins, o Ecoporto Praia Norte e o Terminal de Cargas do Aeroporto de Palmas. É importante lembrar que Tocantins é o Estado mais novo da federação e, isso ocorreu apenas em 1988. A categorização é uma forma de acompanhar o desenvolvimento dessas regiões, para alcançar seu desenvolvimento, facilitando assim

ulga : Div Foto

ção

Foto: Divulgaçã o

Mapa do Tocantins classificou 40 municípios que estão aptos em suas infraestruturas. De acordo com o mapa, oito municípios do Estado estão nas categorias A, B e C, que contemplam aqueles que concentram o fluxo de turistas domésticos e internacionais. Como exemplo, temos capital Palmas, Araguaína, Porto Nacional e Garupi. Os demais 32 municípios figuram nas categorias D e E.

170

o direcionamento dos investimentos públicos de acordo com o grau de evolução do turismo no município. O documento PDITS (Plano de desenvolvimento integrado do Turismo Sustentável), direciona o investimento público e privado para o desenvolvimento do turismo, de três regiões do estado: Serras e Lago, que inclui o município de Palmas, Encantos do Jalapão e Lagos e Praia do Cantão.


Regiões Turísticas de Tocantins Bico do Papagaio Encantos do Jalapão Ilha do Bananal Lagos e praias do Cantão Serras e lago Serras gerais Vale dos Grandes rios

Tocantins Wonderful land Where all that is planted grows Agriculture and stockbreeding are the main private economic activity of 72.6% of the municipalities of the state of Tocantins. Of the 139 cities in Tocantins, 101 have in agriculture and stockbreeding the main source for generating wealth. The same takes place in over half of the Brazilian municipalities, according to data from surveying the Gross Domestic Product (GDP) of Municipalities (2010-2013), disclosed by the Brazilian Institute of Geography and Statistics. Agriculture is an economic practice consisting in the use of soils for harvesting vegetables in order to guarantee the human being’s livelihood, as well as producing raw material that are transformed into secondary products in other economic activity fields. It is one of the key means of transforming the geographic space, being one of the oldest practices in historical terms. The state youngest state of the Federation may have few inhabitants, but is full of experiences sin-

ce the promulgation of the New Constitution, which turned it into a state in 1988. Due to the marks in history, the state has a strong expansion project and in recent years have received important infrastructure works, such as Ferrovia Norte-Sul, Hidrovia Araguaia-Tocantins, Ecoporto Praia Norte and Terminal de Cargas do Aeroporto de Palmas. Approaching the sector in general, its GDP represented, in the last verification from the Ministry of Agriculture, 4.85% of the total Brazilian economy, largest growth rate since 1995, summing up R$ 234.6 billion. The Brazilian agriculture gross revenue had a 1.5% growth in 2015, reaching R$ 286.4 billion, according to the Brazil’s Agriculture and Stockbreeding Confederation (CNA). Tocantins: Capital Palmas Estimated population 2016: 1,532,902 Population 2010: 1,383,445 Area 2015 (km²): 277,720.567 Demographic density 2010 (inhab/km²): 4.98 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 818 Number of municipalities: 139

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Divulgação

Tocantins: Capital Palmas População estimada 2018: 1.555.229 População 2010: 1.383.445 Área 2015 (km²): 277.720,567 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 4,98 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$818 Número de Municípios: 139

171


American Airlines: a companhia aérea com a maior frequência de voos para os Estados Unidos. Mais destinos, mais chegadas, mais horários. Ou seja, o jeito mais fácil e rápido de aterrissar onde você quer. A lazer ou a negócios, voe com a American Airlines. Acesse o AA.com e boa viagem.

172


A MAIOR FREQUÊNCIA DE VOOS BRASIL - EUA. DÁ PRA CHAMAR DE PONTE AÉREA.

ww w.vozdebrasi li aInc. .com .br 173 AmericanAirlines e AA.com são marcas da American Sirlines, oneworld é uma marca da oneworld Alliance, LLC.


Entrevista

Bispo Rodovalho relembra seu processo de conversão até a fundação do Ministério Sara Nossa Terra

R

Foto: Paulo Fayad

obson Rodovalho é o fundador, presidente e Bispo do Ministério Sara Nossa Terra. Ele é formado em física pela Universidade Federal de Goiás, além de também possuir formação em teologia e cursos de especialização em filosofia e medicina natural. Conhecido como Bispo Rodovalho, ele é casado há 43 anos com Maria Lúcia Rodovalho, pai de três filhos e avô de quatro netos. Na política foi Deputado Federal por um mandato (2007-2010). Em um bate-papo com o Grupo voz de Brasília, o Bispo Rodovalho falou sobre sua trajetória religiosa e sua relação com Brasília. Confira. Anuário Brasileiro – O senhor tem uma longa trajetória religiosa. Como começou sua caminhada cristã? Bispo Rodovalho – Eu sou de uma família onde minha mãe era espírita e meu pai católico. Pela influência da minha mãe eu acabei entrando profundamente no espiritismo. Nós morávamos em Anápolis, e foi lá que eu pude presenciar muito dos centros espíritas, participar de diversas correntes. Meu pai era fazendeiro e na fazendo tinha muitos centros espíritas também, por influência do meu avô materno que era um homem muito rico e que doou, inclusive, algumas casas para o funcionamento dos centros espíritas em Anápolis. O resultado disso não foi bom para mim. Não foi bom porque eu me perdi na adolescência, na violência, na droga, na bebida. Isso trouxe muita consequência, muita dor, muito acidente, muita perca de coisas preciosas. Nesta noite escura foi quando eu me tornei amigo de um pessoal da igreja presbiteriana, que começaram a me evangelizar discretamente. A mim e minha irmã, e a minha mãe também. Acabamos meio que conhecendo um pouco da Bíblia. Eu não conhecia a Bíblia, nunca tinha visto uma até os 14, 15 anos de idade. AB - O que seria essa evangelização discreta? BR – Não era uma evangelização muito forte. Não era uma evangelização ostensiva como a gente faz hoje. Foi uma questão mais de amizade. A minha irmã estudava em uma escola chamada Couto Magalhães, que hoje é uma universidade em Anápolis e a família dos Fanstone, Dr. Fanstone, que é o presidente fundador da Universidade Evangélica de Anápolis tem duas filhas e elas se tornaram muito amigas da minha irmã, e tiveram uma convivência muito forte. Minha irmã sofreu um acidente com o Dr. Fanstone, onde morre uma menina amiga delas. Elas iam estudar em Goiânia. Minha irmã no acidente fica em uma situação muito grave, em coma profundo. Eu espírita não acreditava em nada, foi a primeira vez que fiz uma oração na minha vida. Ali eu levanto o rosto e falo com Deus. Que se ele existisse poderia salvar minha irmã. Logo em seguida o Senhor salvou minha irmã. Ali eu vi o grande milagre de Deus. Depois tiveram outros milagres que aconteceu comigo, na

174

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


minha vida. Por fim eu fui em um acampamento com uns amigos da igreja presbiteriana, e um pastor pregou e fez um apelo no final pra quem quisesse aceitar Jesus, ele iria orar por aquela pessoa. Eu e uma outra menina espírita fomos para frente e recebemos a oração. Naquele momento não aconteceu nada, mas a noite inteira eu não consegui dormir e comecei a ter um êxtase. Comecei a ouvir a voz de Deus, Jesus falando comigo, comecei a chorar. Eu percebi que era um novo nascimento. Ali a minha vida muda. AB – O senhor conseguia compreender naquela época o que estava acontecendo? BR – De jeito nenhum. Nos primeiros dias eu pensei que estava doido, que eu tinha tido um surto. Eu não conseguia entender. Aliás, eu não tinha nem conhecimento da Bíblia, para eu ler e entender o que tinha acontecido comigo. Alguns amigos também não

conseguiam me explicar, alguns também achavam que eu havia tido um surto, mas eu queria ler a Bíblia e sentia uma paz no meu coração. Isso era inquestionável: muita paz. AB – O senhor é professor, é físico, apresentador, comunicador e Bispo. Gostaria de saber como chegou em Brasília? BR – Nossa mudança para Brasília, minha e da Bispa Lúcia e as crianças, aconteceu de um projeto a favor de um Brasil diferente. Eu entendi muito cedo que a gente precisava fazer uma influência na política. Que o Brasil precisava de gente de Deus, gente séria, honesta, gente que tenha família e fé no coração, para intervir não só na sociedade de modo geral, mas também na política. Todas as áreas da sociedade precisam ser influenciadas pela palavra de Deus, pela fé, por Jesus, pelos valores da família e por princípios cristãos.

Bishop Rodovalho recalls his conversion process until the founding of the Sara Nossa Terra Ministry Robson Rodovalho is the founder, president and bishop of the Sara Nossa Terra Ministry. He has a degree in physics from the Federal University of Goiás, as well as a background in theology and specialization courses in philosophy and natural medicine. Known as Bishop Rodovalho, he has been married for 43 years to Maria Lúcia Rodovalho, father of three and grandfather of four grandchildren. In politics he was Federal Deputy for a term (2007-2010). In a chat with the Voice Group of Brasilia, Bishop Rodovalho spoke about his religious trajectory and his relationship with Brasilia. Check out. Brazilian Yearbook - You have a long religious history. How did your Christian walk begin? Bishop Rodovalho - I am from a family where my mother was a spiritualist and my Catholic father. By the influence of my mother I ended up deep into spiritualism. We lived in Anapolis, and it was there that I was able to witness many of the Spiritist centers, participate in various currents. My father was a farmer and in the farm there were many spiritualist centers as well, influenced by my maternal grandfather who was a very rich man and who even donated some houses for the spiritualist centers in Anapolis. The result was not good for me. It wasn’t good because I got lost in my teens, in violence, in drugs, in drinking. This brought a lot of consequence, a lot of pain, a lot of accident, a lot of loss of precious things. This dark night was when I became friends with a staff of the Presbyterian church who began to discreetly evangelize me. Me and my sister, and my mother too. We just kind of got to know a little bit of the bible. I didn’t know the bible, had never seen one until 14, 15 years old. AB - What would this discreet evangelization be? BR - It was not a very strong evangelization. It was not ostentatious evangelization as we do today. It was more a matter of friendship. My sister was studying at a school called Couto Magalhães, which is now a university in Anapolis, and the Fanstone family, Dr. Fanstone, who is the founding president of the Evangelical University of Anapolis, has two daughters and they became very close friends of my sister, and had a very strong coexistence. My sister had an accident with Dr. Fanstone, where a girl friend of them dies. They were going to study in Goiânia. My sister in the accident is in a very serious situation, in a deep coma. I spiritist did not believe anything, it was the first time I have said a prayer in my life. There I lift my face and talk to God. That if he existed could save my sister. Soon after, the Lord saved my sister. There I saw the great miracle of God. Then there were other miracles that happened to me in my life. Finally I went to a camp with some friends from the Presbyterian church, and a pastor preached and made an appeal at the end to anyone who would accept Jesus, he would pray for that person. Me and another spiritist girl went forward and received the prayer. Nothing happened at that moment, but all night I couldn’t sleep and started to get ecstatic. I started to hear the voice of God, Jesus talking to me, I started to cry. I realized it was a new birth. There my life changes. AB - Could you understand at that time what was going on? BR - No way. In the early days I thought I was crazy, that I had an outbreak. I could not understand. In fact, I had no knowledge of the bible so I could read and understand what had happened to me. Some friends couldn’t explain it to me either, some also thought I had an outbreak, but I wanted to read the bible and felt a peace in my heart. That was unquestionable: a lot of peace. AB - You are a teacher, physicist, presenter, communicator and Bishop. I would like to know how you arrived in Brasilia? BR - Our move to Brasilia, mine and Bishop Lúcia and the children, happened from a project in favor of a different Brazil. I understood very early that we needed to make an influence on politics. That Brazil needed people from God, serious people, honest people, people who have family and faith in their hearts, to intervene not only in society in general, but also in politics. All areas of society need to be influenced by God’s word, faith, Jesus, family values, and Christian principles.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

175


Turismo

O mundo é o limite Arrume já as suas malas!

Q

cada ano, cerca de 1,3 bilhão de pessoas viajam para o exterior, e o número deve dobrar até 2030. O avanço do setor turístico é resultado de cada vez mais voos disponíveis, a preços cada vez mais baixos, assim como do fato de cada vez mais pessoas poderem bancar uma viagem de férias. E claro, não apenas o meio de transporte, mas também o fácil

176

Foto: Divulgação

uem nunca ouviu que “todo mundo precisa de uma viagem na vida, para colher os frutos que a vida nos proporciona”? Seja uma viagem nacional ou internacional, mas é uma experiência fantástica para viver aventuras, histórias marcantes que ficarão para sempre em sua memória, além de descansar a cabeça e corpo. Todos os anos alguns veículos de comunicação divulgam uma lista dos lugares mais cobiçados para viajar. As opções sempre são as mais variadas e para todos os gostos, de praia e natureza à história e cultura. É verdade que o ano de 2018 foi bem forte para o turismo nacional, mas nem por isso o internacional perdeu sua força. A

acesso a hospedagem. Graças a diversos sites de pesquisas e opções de hospedagens, hoje em dia quase tudo é possível, de uma viagem de mochileiro a um passeio dos sonhos em hotéis cinco estrelas. Enquanto, 531 milhões de pessoas viajaram para os outros países em 1995, em 2018 foram 1,3 bilhão. A movimentação de turistas internacionais cresceu 6% nos primeiros quatro meses de 2018, em relação ao mesmo período de 2017. Essa alta mostrou que o setor turístico segue a forte tendência que já se tornou uma constante nos últimos anos, superando, inclusive, a expectativa da Organização Mundial do Turismo (OMT). “O Turismo internacional continua a mostrar um crescimen-

to significativo em todo o mundo, e isso se traduz na criação de empregos em muitas economias”, afirmou o secretário geral da OMT, Zurab Pololikashvili. Segundo ele, esse crescimento reafirma a necessidade de aumentar a capacidade de desenvolver e gerenciar o Turismo de maneira sustentável pelo mundo. Mas quando falamos neste crescimento no turismo internacional, quais serão os destinos mais procurados? Segundo a OMT a região da Ásia e Pacífico lideram a lista com 8% de crescimento, seguida pela Europa (7%), África (6%), Oriente Médio (4%) e, por fim, Américas (3%). Já para o ano de 2019, a Organização aposta que liderarão a lista: África, Oriente Médio e a Europa.


Brasil

Destino procurado pelos estrangeiros

E

The world is the limit Pack your bags! Who has not heard that “everyone needs a trip in life, to reap the fruits that life provides”? Be it a national or international trip, but it is a fantastic experience to live adventures, remarkable stories that will stay forever in your memory, as well as rest your head and body. Every year some communication vehicles publish a list of the most coveted places to travel. The options are always the most varied and for all tastes, from beach and nature to history and culture. It is true that the year 2018 was very strong for national tourism, but even so the international lost its strength. Each year, about 1.3 billion people travel abroad, and the number is expected to double by 2030. The advance of the tourism industry is a result of more and more flights available, at increasingly lower prices, as well as the fact that more and more people can afford a vacation. And of course, not only the means of transport, but also the easy access to lodging. Thanks to several search sites and lodging options, nowadays almost anything is possible, from a backpacker trip to a dream trip in five-star hotels. While, 531 million people traveled to other countries in 1995, in 2018 were 1.3 billion. The movement of international tourists grew 6% in the first four months of 2018 compared to the same period in 2017. This increase showed that

Foto: scarvalhoturismo.com.br

nquanto os dados apontam que o brasileiro está viajando mais para fora do país, o Ministério do Turismo também divulgou dados que o Brasil alcançou em 2018 a marca de 7 milhões de visitantes estrangeiros. Isso representa um aumento de 8%, um número pra lá de significante para a economia. O país poderá pela primeira vez atingir o recorde de visitações, superando o fluxo registrado em épocas de jogos esportivos, como a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas do Rio, em 2016. Dissemos que “poderá”, pois até o fechamento deste anuário, não tínhamos os números fechados do ano de 2018. Os dados do Anuário Estatístico de Turismo 2018 – Ano Base 2017, apontam que os principais pontos de entrada de turistas ao Brasil são Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul, mas não necessariamente as regiões mais visitadas. Isso porque, geralmente, os voos internacionais se concentram nessas capitais. Agora a dúvida: a origem desses turistas. Vai dizer que até agora você não parou para se questionar sobre isso? O país recebe mais estrangeiros da Argentina, Estados Unidos, Chile, Paraguai, Uruguai, França, Alemanha, Reino Unido, Itália e Portugal. Outro dado bastante positivo divulgado pelo Ministério é que, esses turistas estrangeiros injetaram US$779 milhões na economia brasileira, somente no mês de janeiro (2018). Esse é o maior valor para o primeiro mês do ano em toda a série histórica iniciada em 1990. Comparado com os demais meses, a receita com o turismo internacional só não foi maior que junho e julho de 2014, meses da Copa do

w w w.vozdebrasi li a .com .br

177


Foto: enjoytrip.com.br

Turismo

Mundo, quando o montante foi de US$793 milhões e US$785 milhões, respectivamente. Para Renata Souza, que atua como supervisora de viagens, houve sim um crescimento do turismo no Brasil, inclusive pelos próprios brasileiros que, pela alta do dólar, preferem investir em uma viagem nacional. “Entre os destinos mais caros, está Gramado, especialmente na época do Natal Luz, que vai do final de outubro até segunda semana de janeiro”, pontua. No Brasil, a participação direta do turismo na economia foi de US$ 56,8 bilhões em 2016, o equivalente a 3,2% do PIB. Já a contribuição total do setor foi de US$ 152,2 bilhões, 8,5% do PIB Nacional. O Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC) estima um crescimento de 3,3% até 2027, chegando à contribuição total do setor na economia em 9,1% do PIB, o equivalente a US$ 212,1 bilhões. Os meses com maior quantidade de turistas no Brasil são janeiro, fevereiro, dezembro e março. Outro dado relevante foram os gastos dos turistas estrangeiros no Brasil, que apresentaram um aumento de 3% no acumulado do ano, na comparação com o mesmo período de 2017, segundo o Ministério do Turismo. De janeiro a outubro, os visitantes internacionais deixaram nos destinos brasileiros cerca de US$ 4,96 bilhões, enquanto nos 10 primeiros meses do ano passado a receita cambial do turismo fechou em US$ 4,82 bilhões. Ainda segundo dados do Ministério, no movimento inverso, os brasileiros estão gastando menos no exterior, com quedas consecutivas desde junho passado, no comparativo com os mesmos meses de 2017. A despesa cambial do turismo foi de US$ 15,47 bilhões no acumulado do ano, o equivalente a uma redução de 1,92%. Da mesma forma que no mês de outubro o volume de gastos, de US$ 1,6 bilhão, recuou 2%. Diminuíram os gastos, mas o brasileiro não deixou de viajar. E os brasileiros, quais são os destinos que mais procuram? Os Estados Unidos continuam no topo da lista, seguida pela Argentina, Europa e Chile. Segundo dados divulgados em junho (2018) pela Organização de Pesquisa Statista, mostram que é cada vez maior o número de brasileiros que visitam os Estados Unidos. Em 2008, o número de visitantes brasileiros registrados foi de 770 mil, este ano, o percentual de visitantes vindos do Brasil já está em 1,6 milhões e deve aumentar ainda mais até 2022.

178

the tourism sector follows the strong trend that has already become a constant in recent years, even exceeding the expectation of the World Tourism Organization (WTO). “International tourism continues to show significant growth around the world, and this translates into job creation in many economies,” said WTO Secretary General Zurab Pololikashvili. According to him, this growth reaffirms the need to increase the capacity to develop and manage tourism in a sustainable way around the world. But when we talk about this growth in international tourism, which are the most sought after destinations? According to the WTO, Asia and the Pacific region lead the list with 8% growth, followed by Europe (7%), Africa (6%), the Middle East (4%) and finally the Americas (3%). Already for the year 2019, the Organization bet that they will lead the list: Africa, Middle East and Europe. Brazil Destination sought by foreigners While the data indicate that the Brazilian is traveling more out of the country, the Ministry of Tourism also released data that Brazil reached in 2018 the mark of 7 million foreign visitors. This represents an increase of 8%, a significant number for the economy. The country will for the first time reach the record of visits, surpassing the flow recorded in times of sports, such as the 2014 World Cup and the Rio 2016 Olympics. We said that “it could”, because until the closing of this yearbook, we did not have the numbers closed of the year 2018. The data of Statistical Yearbook of Tourism 2018 - Base Year 2017, indicate that the main points of entry of tourists to Brazil are Rio de January, São Paulo and Rio Grande do Sul, but not necessarily the most visited regions. That is because international flights usually focus on these capitals. Now the doubt: the origin of these tourists. Are you going to say that until now you have not stopped to wonder about it? The country receives more foreigners from Argentina, the United States, Chile, Paraguay, Uruguay, France, Germany, the United Kingdom, Italy and Portugal. Another very positive fact reported by the Ministry is that, these foreign tourists injected US $ 779 million into the Brazilian economy, only in January (2018). This is the highest value for the first month of the year in the entire historical series begun in 1990. Compared to other months, revenue from international tourism was not higher than June and July 2014, months of the World Cup, when the amount was US $ 793 million and US $ 785 million, respectively. For Renata Souza, who works as a travel supervisor, there has been a growth in tourism in Brazil, including Brazilians themselves who, due to the high dollar, prefer to invest in a national trip. “Among the most expensive destinations is Gramado, especially at the time of Christmas Light, which runs from the end of October until the second week of January,” he points out. In Brazil, the direct participation of tourism in the economy was US $ 56.8 billion in 2016, equivalent to 3.2% of GDP. The total contribution of the sector was US $ 152.2 billion, 8.5% of the national GDP. The World Travel and Tourism Council (WTTC) estimates growth of 3.3% by 2027, bringing the sector’s total contribution to the economy at 9.1% of GDP, equi-


Destinos mais cobiçados

C

oferece, além da farta gastronomia e vinhos, atrações turísticas para todos os gostos e bolsos. É possível conferir desde os tradicionais shows de tango, até aproveitar a natureza ou apreciar as construções. Em seguida temos a cidade cercada pela imensidão da Cordilheira dos Andes, Santiago é uma das cidades mais desenvolvidas da América do Sul. E apesar da alto do euro, a Europa continua entre os destinos mais procurados. França e Itália oferecem história, gastronomia e passeios incríveis para o visitante. Sejam nas suas principais cidades como Paris ou Roma, respectivamente, ou nas pitorescas cidades menores ao seu redor. O povo não

valent to $ 212.1 billion. The months with the greatest number of tourists in Brazil are January, February, December and March. Other relevant data were the expenses of foreign tourists in Brazil, which increased by 3% in the year to date, compared to the same period in 2017, according to the Ministry of Tourism. From January to October, international visitors left around US $ 4.96 billion in Brazilian destinations, while in the first 10 months of last year tourism revenue from tourism closed at US $ 4.82 billion. According to data from the Ministry, in the opposite direction, Brazilians are spending less abroad, with consecutive declines since last June, in comparison with the same months of 2017. Tourism exchange expenses were US $ 15.47 billion in the accumulated year, equivalent to a reduction of 1.92%. As in October, spending volume of US $ 1.6 billion fell 2%. The expenses were reduced, but the Brazilian did not stop traveling. And the Brazilians, what are the destinations that they look for the most? The United States remains at the top of the list, followed by Argentina, Europe and Chile. According to data relea-

Foto: http://racionalturismo.com.br

omo dissemos acima, os Estados Unidos continua no primeiro lugar do ranking quando o assunto é viagem internacional. Invicto por anos como a cidade mais procurada pelos brasileiros, Miami é famosa pelas compras, praia e sua exuberante natureza. Também pode ser considerada porta de entrada para a segunda cidade da lista, Orlando, que abriga os complexos de Walt Disney, além dos parques que costumam ser o sonho das crianças (e adultos, claro!). Nossos “hermanos” da Argentina e Chile seguem logo abaixo na lista. Muito querida pelos brasileiros, a cidade de Buenos Aires

w w w.vozdebrasi li a .com .br

179


Turismo

180

sed in June (2018) by the Organization of Statistical Research, show that the number of Brazilians who visit the United States is increasing. In 2008, the number of Brazilian visitors registered was 770 thousand, this year, the percentage of visitors coming from Brazil is already at 1.6 million and is expected to increase even more by 2022. Most coveted destinations As we said above, the United States remains in first place when it comes to international travel. Unbeaten for years as the city most sought after by Brazilians, the Miami beach, nature and lush nature. It can also be considered a gateway to the city, Orlando, home to the Walt Disney complexes, as well as the parks that are often the children’s dream (and adults, of course!). Our brothers from Argentina and Chile are just below the list. The city of Buenos Aires offers, in addition to the gastronomy and wines, the tourist prizes for all tastes and pockets. It is possible to check out the tango stars to take a photo or enjoy the buildings. The city surrounded by the vastness of the Andes, Santiago is one of the oldest in South America. And despite the rise of the euro, Europe remains among the most sought after destinations. France and Italy approve the history, gastronomy and incredible attractions for the visitor. Be it your main cities like Paris or Rome, respectively, in the vicinity of the surrounding cities. The people are not usually very hospitable to the tourist, but are still able to defend themselves from Italian or Italian, but it is possible to look good in communication. Foto: Divulgação

costuma ser muito hospitaleiro com o turista, mais ainda se você não fala francês ou italiano, mas é possível virar-se bem na comunicação. A fria e belíssima cidade Londrina também permanece na lista entre os destinos mais procurados. Os palácios de Buckingham e Kensington, além de serem as residências reais, guardam muita história e arquitetura incríveis. Outra tradição do país é o chá das 5. E para fechar a lista a acolhedora Espanha, com suas cidades mais visitadas Barcelona e Madri. Não tem uma pessoa que visite o país e não volte apaixonada pelo povo, cultura e gastronomia. A Forbes também levantou outros países que valeria a pena visitar. Na lista está, por exemplo, a Croácia, mais especificamente Dubrovnik, que está envolta por gigantes muros de pedra. “Essa bela cidade adriática é difícil de resistir. Com um charme do antigo mundo, as ruas são pavimentadas com calcário, que são uma sensação de frescor durante os dias quentes do verão”, garante a publicação. Outro país recomendado pela Forbes é a Tailândia, que ainda tem o diferencial de ser um destino barato. A publicação recomenda a cidade de Phuket, “uma linda província com praias reconhecida por sua população amigável, hotéis acessíveis e comida incrível”. Se tiver oportunidade e curiosidade, jogue no Google e confira as belíssimas imagens deste lugar, sem dúvida paradisíaco. Grécia, Portugal, México, Polinésia Francesa, Marrocos, entre outros. Óbvio que existem outros milhares de lugares fantásticos para conhecer, mas nos baseamos em pesquisas dos mais visitados em 2018. Afinal, são 193 países do mundo, cada um com sua gastronomia, costumes, lugares belíssimos (ou não), mas que sem dúvida vale a pena ser visitado e explorado.

The cool and beautiful Londrina city is also on the list among the most sought after destinations. The palaces of Buckingham and Kensington, as well as royal residences, hold much history and incredible architecture. Another atmosphere of the country is 5. And to reserve a list of clients in Spain with its most visited cities Barcelona and Madrid. There is not a person who visits the country and does not return to the passion for the people, culture and gastronomy. Forbes also launched other countries that would be worth visiting. In the list is, for example, a Croatia, more specifically Dubrovnik, which is surrounded by giant stone walls. “This beautiful Adriatic city is hard to resist. With an old world charm, as the streets are paved with footwear, it is a feeling of pleasure during the hot summer days, “guarantees publication. Another country recommended by Forbes is Thailand, which still has the differential of being a cheap cheap. The publication recommends the city of Phuket, “a beautiful city with beaches facing the mainland, tourism and incredible food”. If you have the opportunity and the curiosity, there is no doubt about what is happening. Greece, Portugal, Mexico, French Polynesia, Morocco, among others. What is best to visit in 2018. After all, there are 193 countries of the world, each with its gastronomy, costumes, beautiful places, but without experience a shame to be visited and explored.


Artigo

Vinho Tannat, símbolo uruguaio que ganha fama no Brasil No rol de vinhos uruguaios, os provenientes da uva Tannat tem chamado bastante atenção do público cativo. Originárias do sudoeste francês, da região Madiran, elas chegaram na América Latina por volta de 1870, trazidas por Don Pacual Harriage. Hoje, as Tannat ocupam um terço de toda a área plantada do país e o Uruguai supera a França na produção de vinhos desta uva, que se tornou símbolo do lugar. O embaixador uruguaio Gustavo Vanerio explica que o Brasil recebe mais da metade dos vinhos importados do país. “Grande parte dos vinhos que chegam aqui são Tannat. É um vinho de alta qualidade, bastante fino, que compete os chilenos e argentinos”, diz. “Nós estamos nos dando conta que a cultura do vinho está entrando no Brasil, as pessoas estão ficando mais sofisticadas, mais interessadas neste produto. E por isto, os saudamos com um produto de primeira. Antes éramos muito procurados por conta do azeite de oliva, agora nossos vinhos estão entrando bastante no mercado brasileiro”, explica Vanerio. Devido ao clima e solo uruguaios, o Tannat é mais frutado e menos rústico que o francês. Ele possui afinidade ao carvalho, taninos mais firmes, cor escuro e teor alcóolico médio.

Pode combinar com alimentos mais gordurosos. Possui aromas acentuados, com um toque que remete a couro ou especiarias. Get to know the Tannat wine, an Uruguayan symbol that gains fame in Brazil Uruguay is a small country, but it develops at a fantastic speed. With only 3.2 million inhabitants and a territory of 177 km², today the country stands out in tourism and wine production. Located between parallels 30 and 35 South, ideal latitude for planting grapes, it competes with Argentina and Chile. Today, with more than one hundred productive wineries, it receives 20% of Brazilian wine tourism. In fact, of the tourism coming from Brazil in the country, about 70% are destined to the wineries. In the list of Uruguayan wines, those from the Tannat grape have attracted much attention from the captive public. Originating in the French southwest of the Madiran region, they arrived in Latin America around 1870, brought by Don Pacual Harriage. Today, the Tannat occupy a third of the whole planted area of the country and Uruguay surpasses France in the production of wines of this grape, that has become symbol of the place. Uruguayan ambassador Gustavo Vanerio explains that Brazil receives more than half of the country’s imported wines. “Most of the wine that comes here is Tannat. It is a high quality wine, very fine, that competes the Chileans and Argentines, “he says. “We are realizing that the wine culture is entering Brazil, people are getting more sophisticated, more interested in this product. And for this, we greet you with a first-rate product. Before we were very wanted because of the olive oil, now our wines are entering a lot in the Brazilian market, “explains Vanerio. Due to the Uruguayan climate and soil, the Tannat is more fruity and less rustic than the French. It has oak affinity, firmer tannins, dark color and medium alcohol content. Can combine with more fatty foods. It has accented aromas, with a touch that refers to leather or spices.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br

Foto: Paulo Fayad

O

Uruguai é uma país pequeno, mas que se desenvolve a uma velocidade fantástica. Com apenas 3,2 milhões de habitantes e um território de 177km², hoje o país de destaca no turismo e na produção de vinhos. Localizado entre os paralelos 30 e 35 Sul, latitude ideal para o plantio de uvas, ele compete com Argentina e Chile. Hoje, com mais de cem vinícolas produtivas, ele recebe 20% do enoturismo brasileiro. Aliás, do turismo proveniente do Brasil no país, cerca de 70% se destinam às bodegas.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

181


Entrevista

A excelência dos produtos personalizados de Edgard Rocha

A

Old Brasil Produtos Personalizados trabalhamos com taças, canecas, copos de vidro, cristal, ou inox por processo de jateamento por óxido de alumínio que cria um efeito permanente no produto, dando assim um efeito de requinte e sofisticação. Anuário Brasileiro – Você é filho de Brasília. Como é sua trajetória de vida como brasiliense? Edgard Rocha – Eu nasci em Brasília e sempre morei aqui na Ceilândia. Me casei jovem, com 17 anos, minha esposa tinha 16 anos. Graças a Deus hoje estamos firmes nessa luta. Desde cedo cai no mundo para trabalhar para poder sustentar e dar tudo que minha família merece. Hoje tenho três filhos maravilhosos e uma esposa magnífica. Meus pais me ajudaram demais, me deram uma educação sensacional e hoje eu estou aqui muito feliz de poder estar criando algo de bom para o futuro dos meus filhos. AB – Você criou uma empresa de personalização. Como foi a criação da Old Brasil? ER – Em 2014 eu tive a necessidade de fazer algo. Eu trabalho a noite de vigilante há 10 anos, então eu ficava de dia sem fazer nada. Eu sempre gostei de produtos personalizados e comecei a pesquisar sobre isso e com um investimento de 600 reais começamos lá no fundo de casa. Era eu, minha esposa e meu filho mais velho. Começamos do zero. Foi com os amigos e os parentes que foram comprando um copo, comprando uma taça. Com isso a gente foi trabalhando, crescendo e hoje estamos aqui há cinco anos, vendendo para o Brasil todo. AB – Como é sua estrutura de venda? ER – Nós trabalhamos pela internet, há três anos possuímos uma loja física. Agora estamos ampliando. A gente vende para o Brasil todo usando a internet. Essas redes, como: mercado livre, OLX, vários sites. Mas o que fez fortalecer hoje é a credibilidade e o melhor marketing que existe que é o boca-boca. Para você ter uma ideia até para fora do país a gente acaba vendendo. Ainda não é muita coisa, mas estamos vendendo. O último pedido agora, eu mandei para Miami. Foram 15 taças saindo da Ceilândia para Miami. Então é usando as redes sociais e a credibilidade que aos poucos nós vamos alcançando. AB – Estamos com o projeto dos 60 anos de Brasília, produzindo um Almanaque. O que você diria para os brasilienses e as pessoas do Brasil inteiro sobre os 60 anos da nossa capital? ER – Brasília é linda é maravilhosa, os brasilienses são todos uns amores e recebem bem os visitantes e os turistas. Eu sempre falo pras pessoas aproveitarem essa cidade, porque Brasília é maravilhosa.

Meet Edgarg Rocha, Owner of Old Brazil Custom Products Old Brasil Custom Products We work with cups, mugs, glass cups, crystal, or stainless steel by blasting process by aluminum oxide that creates a permanent effect on the product, thus giving an effect of refinement and sophistication. Brazilian Yearbook - You are the son of Brasilia. How is your life trajectory like brasiliense? Edgard Rocha - I was born in Brasilia and always lived here in Ceilândia. I married young, 17 years old, my wife was 16 years old. Thank God we are firm in this fight today. From an early age, he falls into the world to work to support himself and to give everything my family deserves. Today I have three wonderful children and a magnificent wife. My parents helped me so much, they gave me a great upbringing and today I am very happy to be creating something good for my children’s future. AB - You have created a personalization company. How was the creation of Old Brasil? ER - In 2014 I had the need to do something. I’ve been a night watchman for 10 years, so I was doing nothing during the day. I always liked custom products and started researching it and with an investment of 600 reais we started there at home. It was me, my wife and my oldest son. We started from scratch. It was with friends and relatives that they bought a glass, bought a glass. With that we were working, growing and today we have been here for five years, selling to Brazil all over. AB - How is your sales structure? ER - We work on the internet, for three years we have a physical store. Now we are expanding. We sell to Brazil all over the internet. These networks, such as: free market, OLX, various sites. But what made it stronger today is the credibility and the best marketing out there that is word of mouth. To give you an idea even out of the country we end up selling. Not much yet, but we are selling. The last order now, I sent it to Miami. There were 15 cups leaving Ceilandia for Miami. So it is using social networks and credibility that we are gradually achieving.

Foto: Paulo Fayad

182

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


Tintas Primer Vernizes Melhor qualidade As melhores marcas Atendimento diferenciado

Todas as Seguradoras

Rua 11, Lote 08 - Pรณlo de Modas - Guarรกli aII.com - DF w w w.vozdebrasi .br

Grupo

+55 (61) 3301-1306 183


Economia

Previsão para a economia brasileira 2019/20

N

o dia quatro de junho de 2019 o Banco Mundial fez uma projeção para o avanço do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro para 1,5%. A previsão feita em janeiro, era de 2,2%. Para 2020, a instituição financeira desenha que a economia doméstica pode crescer 2,5%. Para 2021, o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD), projeta um crescimento de pouco menos de 2,3%. O boletim Focus, relatório semanal divulgado pelo Banco Central, fez projeções menos animadores que o Banco Mundial. O boletim de três de junho, reduziu pela 14ª vez consecutiva, as perspectivas de crescimento da economia brasileira em 2019, no momento calculada para 1,13%. Para 2020 e 2021, o país deverá avançar um pouco mais, 2,5%. O cenário internacional também tem previsão de redução de crescimento da economia mundial, por causa dos desentendimentos tarifários entre Estados Unidos e China, além das desacelerações observadas na Zona do Euro e na China. A diminuição das projeções do Brasil passa por esse cenário internacional. Segundo o Banco Mundial, o mundo deverá crescer 2,6%, em janeiro a expectativa era de 2,9%. Já para 2020, o avanço será um pouco menor, 2,7%. “O atual momento econômico permanece fraco, enquanto aumentam os níveis de endividamento, além do crescimento moderado do investimento nas economias em desenvolvimento, que impedem os países de atingirem seu potencial. É urgente que os países façam reformas estruturais significativas que melhorem o clima de negócios e atraiam investimentos. Eles também precisam priorizar a administração da dívida e a transparência, de modo que a nova dívida seja acrescentada ao crescimento e ao investimento“, afirmou David Malpass, presidente do Grupo Banco Mundial. O Brasil está se reestruturando economicamente em 2019, depois de anos turbulentos no país. Depois de uma grande crise, o novo governo trabalha para colher os principais avanços em 2020, já que este ano seria para arrumar a casa. Nos primeiros meses do novo governo, a área econômica foi marcada por profundas mudanças. O Governo Federal apresentou uma agenda liberal, que cominou

184

em uma diminuição do Estado, pautando uma entrega de ações necessárias para melhorar o grave problema fiscal enfrentado pelo país. O Ministério da Economia, liderado pelo ministro Paulo Guedes, propõe alterações de instrumentos legais desatualizados, para alcançar inovações regulatórias, desburocratização da máquina pública, simplificação de sistemas e modernização das relações entre o Estado e a iniciativa privada. Existe também um grande otimismo internacional em relação as mudanças econômicas que o país vem mostrando. Houve um grande sucesso nas primeiras concessões, envolvendo portos, aeroportos e ferrovias com ampla concorrência, apresentando um cenário animador. Economy Forecast for the Brazilian economy 2019/20 On June 4, 2019, the World Bank projected the Brazilian gross domestic product (GDP) to 1.5%. The January forecast was 2.2%. By 2020, the financial institution draws that the domestic economy can grow by 2.5%. By 2021, the International Bank for Reconstruction and Development (IBRD) projects growth of just under 2.3%. The Focus bulletin, a weekly report released by the Central Bank, made less encouraging projections than the World Bank. The June 3 bulletin reduced for the 14th consecutive time the growth prospects of the Brazilian economy in 2019, at the moment calculated to 1.13%. By 2020 and 2021, the country should move slightly further, by 2.5%. The international scenario is also expected to slow the growth of the world economy, due to tariff disagreements between the United States and China, in addition to the slowdowns observed in the Euro Zone and China. The decrease in Brazil’s projections goes through this international scenario. According to the World Bank, the world is expected to grow by 2.6%, in January the expectation was 2.9%. By 2020, the advance will be slightly lower, 2.7%. “The current economic downturn remains weak as debt levels rise, in addition to the moderate growth of investment in developing economies that prevent countries from reaching their potential. There is an urgent need for countries to undertake significant structural reforms that enhance the business climate and attract investment. They also need to prioritize debt management and transparency so that the new debt is added to growth and investment, “said David Malpass, president of the World Bank Group. Brazil is restructured economically in 2019, after turbulent years in the country. After a major crisis, the new government works to reap the major breakthroughs in 2020, as this year would be to clean the house. In the first months of the new government, the economic area was marked by profound changes. The Federal Government presented a liberal agenda, which began with a reduction of the State, setting forth a delivery of necessary actions to improve the serious fiscal problem faced by the country. The Ministry of Economy, led by the minister Paulo Guedes, proposes changes in outdated legal instruments to achieve regulatory innovations, debureaucratization of the public machine, simplification of systems and modernization of relations between the state and private initiative. There is also great international optimism regarding the economic changes that the country has been showing. There was a great success in the first concessions, involving ports, airports and railways with ample competition, presenting an encouraging scenario.


w w w.vozdebrasi li a .com .br

185


Foto: Freepik

Economia

186


w w w.vozdebrasi li a .com .br

187


Foto: Freepik

Economia

188


w w w.vozdebrasi li a .com .br

189


Foto: Freepik

Economia

190


Entrevista

Melodia Instrumentos Musicais faz parte da tradição musical de Brasília ficar com o subsolo e térreo, e criar algo que agregasse valor ao nosso negócio. Passamos a loja para outro lugar e montamos o café. Temos o espaço de coworking que funciona muito bem. O coworking você pode alugar para reuniões empresariais, aniversários. Já rolou de tudo um pouco, desde festas de 15 anos e casamentos, a reuniões e karaokê. O espaço acomoda até 50 pessoas. AB – Qual a diferença de Brasília hoje para a de antigamente, na sua visão? AR - Muita coisa mudou em Brasília. Quando cheguei com 9 anos, eu morava na Asa Sul. Eu vejo que a cidade cresceu, expandiu e melhorou em vários aspectos. Olhando para outras cidades, vejo que o Rio cresceu e há um problema enorme. Aqui em Brasília é diferente, tem segurança, educação de boa qualidade nas escolas. Consegue ver que a cidade mesmo crescendo, foi acompanhando. Isso é muito bom. Cresceu bonita. AB – O que você acha do projeto do Almanaque de Brasília? AR - Cada dia chegam pessoas novas aqui, que não conhecem a história da cidade e, esse projeto do Almanaque abrange tudo que Brasília tem de bom, tudo que ainda vai ganhar de bom e conta essa história. Melody Musical Instruments is part of Brasilia’s musical tradition IFor over 25 years present in the life of Brazilian musicians, a store that has transformed, evolved and become a space to live experiences with music. In addition to an instrument store, today Melody is an audiovisual production studio, music school and also a place for those who don’t need a good coffee. Arlete

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Rodrigues told the project about the project to the Voz de Brasília group. Check out: Brazilian Yearbook - Tell us a little about your history and the melody in Brasilia. Arlete Rodrigues - I was born in Rio de Janeiro, I came to Brasilia with 9 years old. Then return to Rio and, as an adult, I returned to Brasilia. Here I met my husband, who is the owner of the Melody with me. When I started dating my husband, a store that worked in the oversized store, was very small and the opportunity arose to get a store downstairs. My husband was in doubt and I told him that is right. This is where it all began. Today, works or coffee shop, a new venture that includes businesses. We started slow, ant work. In times of crisis, we saw them that a company can stand up. AB - Where did a story of an instrument store in a cafe come from? AR - The idea of coffee was not to give up all the service that people already offer customers. I had the recording studio, like classrooms and resolutions, taking the basement and ground floor, and creating something that would add value to our business. We passed a store to another place and set up or coffee.

Foto: Paulo Fayad

H

á mais de 25 anos presente na vida dos músicos brasilienses, a loja se transformou, evoluiu e se tornou um espaço para viver experiências com a música. Além de loja de instrumentos, hoje, a Melodia é um estúdio de produção audiovisual, escola de música e também um local para quem não dispensa um bom café. Arlete Rodrigues contou um pouco da trajetória do empreendimento ao grupo Voz de Brasília. Confira: Anuário Brasileiro – Conte um pouco da sua história e da Melodia em Brasília. Arlete Rodrigues - Nasci no Rio de Janeiro, vim para Brasília com 9 anos. Depois, retornei ao Rio e, já adulta, voltei a Brasília. Aqui conheci meu marido, que é proprietário da Melodia junto comigo. Quando comecei a namorar meu marido, a loja funcionava na sobreloja, era bem pequena e surgiu a oportunidade de pegar a loja de baixo. Meu marido ficou na dúvida e eu falei para ele que ia dar certo. Foi aqui que tudo começou. Hoje, funciona o café da loja, um novo empreendimento que incluímos na empresa. Começamos devagar, trabalho de formiguinha. Nos momentos de crise, vimos que a empresa conseguia ficar de pé. AB – De onde veio a história de unir uma loja de instrumentos a um café? AR - A ideia do café foi para não abrir mão de todo o serviço que a gente já oferecia para os clientes. Tinha o estúdio de gravação, as salas de aula e resolvemos

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br

191


Entrevista

Smaff aposta em empresa enxuta para entregar excelência Empresários viram na crise uma oportunidade de melhorar o negócio

192

com 25 lojas e 10 marcas diferentes. Hoje são cinco lojas, trabalhamos com a Volkswagen, Hyundai e Ford. Escolhaemos essas marcas por acreditar na força delas para enfrentar não só a crise que a gente passou mas as futuras. Sabemos que o mercado é cíclico, por isso essa redução. Procuramos focar os nossos negócios somente em Brasília para ter um controle maior. Já estivemos em cinco estados, mas nessa virada de negócio, nosso coração bate forte por Brasília e trouxemos todas as operações para cá. AB – É uma empresa familiar? MM - São três irmãos, cada um responsável por um setor na empresa. Eu fico mais na pós-venda, o outro na parte comercial. O grande diferencial de toda empresa está nas mãos da minha irmã, que é a parte de recursos humanos. Não está na estrutura, mas sim nas pessoas. Smaff bets on a lean company to deliver excellence Entrepreneurs saw the crisis as an opportunity to improve the business In the market for 18 years, the Smaff group has completely remodeled itself in the automotive industry and remains a reference in the capital. Marcelo Machado, president of Smaff Concessionárias, the third generation of the family at the head of the business, tells a little about the group’s trajectory, marked by economic crises and overcoming. Check out the interview given to the group Voz de Brasília:

Brazilian Yearbook - Tell us a little about the history of the Smaff group. Marcelo Machado - It got its name in 1988, but the company is much older. It started with my grandfather, in Buriti Alegre, Goiás, where he set up a Volkswagen dealership. There, he was successful and ended up moving the headquarters to Goiânia. Then he saw the company’s growth and, in 1972, we moved to Brasília. That was when my father started to take care of family businesses in the capital. The group grew a lot and was renewed, with the emergence of the Smaff group. Today he comes less with the company. We value the experience of those who know more than we do. We know that the market is dynamic, has several aspects and that we have to prepare for the future. For any type of turbulence and knowing how to take advantage of the growth phases of our economy. AB - How is the company’s operations today? MM - Smaff today has more than 400 direct employees and, indirectly, around 1500. In the past, before the economic crisis, we worked with 25 stores and 10 different brands. Today there are five stores, we work with Volkswagen, Hyundai and Ford. We will choose these brands because we believe in their strength to face not only the crisis that we went through but the future ones. We know that the market is cyclical, so this reduction. We try to focus our business only in Brasília to have greater control. We have already been to five states, but in this turn of business, our hearts beat hard for Brasília and we brought all operations here.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br

Foto: Paulo Fayad

H

á 18 anos no mercado, o grupo Smaff se remodelou totalmente no ramo automobilístico e permanece referência na capital. Marcelo Machado, presidente da Smaff Concessionárias, terceira geração da família à frente do negócio, conta um pouco da trajetória do grupo, marcada pelas crises econômicas e por superação. Confira a entrevista concedida ao grupo Voz de Brasília: Anuário Brasileiro – Conte um pouco da história do grupo Smaff. Marcelo Machado - Ela ganhou esse nome em 1988, mas a empresa é bem mais antiga. Começou com meu avô, em Buriti Alegre, no Goiás, onde ele montou uma concessionária Volkswagen. Lá, ele teve sucesso e acabou mudando a sede para Goiânia. Depois, vislumbrou o crescimento da empresa e, em 1972, mudamos para Brasília. Foi quando meu pai começou a tomar conta das empresas da família da capital. O grupo cresceu bastante e foi renovado, surgindo o grupo Smaff. Hoje ele vem menos na empresa. Nós valorizamos a experiência daqueles que conhecem mais do que a gente. A gente sabe que o mercado é dinâmico, tem várias vertentes e que temos que se preparar para o futuro. Para qualquer tipo de turbulência e saber aproveitar as fases de crescimento da nossa economia. AB – Como está o operacional da empresa hoje? MM - A Smaff hoje está com mais de 400 funcionários diretos e, indiretos, cerca de 1500. No passado, antes da crise econômica, trabalhávamos


Balança Comercial Brasileira

A

Balança comercial representa tudo que é exportado e importado entre os países. Quando as exportações superam as importações, o país registra um superávit, o contrário é o que conhecemos como déficit. No início do mês de junho de 2019, a Balança comercial do país, conseguiu um superávit de US$ 1,085 bilhão, os dados levam em consideração tudo que foi contabilizado até o dia nove de junho. No ano, o saldo positivo já alcança US$ 23,19 bilhões. Este resultado significativo no mês de junho é resultado de US$ 4,564 bilhão de exportações e US$ 3,479 bilhão de importações. Analisando todo o ano, soma-se US$ 97,413 bilhões de exportações e as importações US$ 74,217 bilhões. Comparando o mesmo período do ano de 2018, houve uma queda de 4,7% por circunstância da diminuição nas vendas de produtos manufaturados.

Brazilian Commercial Balance The Trade Balance represents everything that is exported and imported between countries. When exports exceed imports, the country registers a surplus, the opposite is what we know as deficit. In June 2019, the country’s trade balance managed to obtain a report of US $ 1.085 billion, the data take into account everything that was accounted for until June 9. No year, the positive balance is $ 23.19 billion. This significant result in June was US $ 4.564 billion and US $ 3.479 billion in imports. Analyzing all year, it adds up to US $ 97.413 billion and imports US $ 74.217 billion. Comparing the same period of the year 2018, there was a decrease of 4.7% due to this circumstance in the sales of manufactured products.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

193


Economia

Crédito: Ministério da Economia

Balanço Geral

Foto: Freepik

F

194

azendo um levantamento geral dos setores primário, secundário e terciário do país, podemos observar que cada um contribuiu de maneira significativa para o crescimento do Brasil. O setor primário representa a produção de serviços através de exploração de recursos da natureza. Como por exemplo: agricultura, mineração, pesca e pecuária. Ela concede a matéria prima para as indústrias de transformação. O Agronegócio foi o ponto alta do setor primário, durante 2018 e

2019. Ele representa pouca mais de 25% do PIB nacional e foi um dos responsáveis pelo saldo positivo da balança comercial em 2017, tamanha sua importância. Segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o PIB do agronegócio brasileiro pode atingir um crescimento de 2% em 2019 em comparação a 2018. A greve dos caminhoneiros no ano anterior atrapalhou o crescimento do setor. As paralisações elevaram os preços dos insumos e prejudicou a capacidade de abastecimento do mercado.

General balance Making a general survey of the primary, secondary and tertiary sectors of the country, we can see that each contributed significantly to the growth of Brazil. The primary sector represents the production of services through the exploitation of natural resources. For example: agriculture, mining, fishing and livestock. It grants the raw material to the processing industries. Agribusiness was the high point of the primary sector during 2018 and 2019. It represents little more than 25% of the national GDP and was responsible for the positive balance of trade in 2017, so important. According to the Brazilian Agriculture and Livestock Confederation (CNA), Brazilian agribusiness GDP can reach a growth of 2% in 2019 compared to 2018. The truck drivers’ strike in the previous year hampered the growth of the sector. The shutdowns raised input prices and hampered the market’s supply capacity.


Crédito: CNA

O

utro ponto bastante positivo no agronegócio nacional é o resultado da safra de grãos. No período 2018/19 o número total deve alcançar 233,28 milhões de toneladas, segundo informações divulgadas pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Este valor é inferior a estimativa feita, mas superior em relação ao período anterior, sendo o segundo maior da história. Esses bons números são resultado de uma recuperação nas lavouras de milho, que atingiram 80,7 milhões de toneladas em 2017/18. Para 2018/19, a Conab espera atingir 92,8 milhões de toneladas, sendo a segunda maior registrada.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Another very positive point in national agribusiness is the result of the grain harvest. In the period 2018/19 the total number should reach 233.28 million tons, according to information released by Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). This value is lower than the estimate made, but higher than the previous period, being the second largest in history. These good numbers are the result of a recovery in maize crops, which reached 80.7 million tons in 2017/18. For 2018/19, Conab expects to reach 92.8 million tons, the second largest being recorded.

195


Economia

Foto: Freepik

O

196

setor secundário é o resultado do setor primário, ou seja, ele transforma a matéria-prima, em produtos de consumo. As indústrias são as atividades mais importantes do setor secundário. O país conseguiu um aumento na produção de bens de consumo duráveis. Os demais setores também apresentaram aumento, como: bens de capital (1,4%), bens intermediários (1,0%) e bens de consumo semi e não duráveis (0,5%). Foi criado um Mapa Estratégico da Indústria 2018-2022, para servir de referência na ela-

boração de propostas. Criado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o mapa é um estudo que conta com a participação de líderes empresarias que faz uma agenda para o Brasil atingir um crescimento econômico nos próximos quatro anos. “Fazer mais do mesmo não reverterá, com a intensidade necessária, a trajetória percorrida nos últimos anos. Com um trabalho contínuo e persistente de reformas econômicas e institucionais, é possível recuperar e alcançar patamares mais elevados de produtividade e competitivi-

dade”, alerta o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade. Se as estratégias do Mapa forem seguidas e bem implementadas, o PIB brasileiro pode crescer até 4% ao ano, em média, até 2023. Isso pode fazer com que a renda dos brasileiros dobre em 24 anos. O Mapa Estratégico da Indústria (2018-2022), também traz o caminho que o Brasil precisa seguir para ganhar competitividade e crescer de forma sólida nos próximos anos. Nele encontramos 11 fatores-chave, que se estendem em 38 temas prioritários e 60 objetivos.


The secondary sector is the result of the primary sector, that is, it transforms the raw material into consumer products. Industries are the most important activities of the secondary sector. The country achieved an increase in the production of durable consumer goods. The other sectors also increased, such as: capital goods (1.4%), intermediate goods (1.0%) and semi-durable and nondurable consumer goods (0.5%). A 2018-2022 Industry Strategic Map was created to serve as a reference in the development of proposals. Created by the National Confederation of Industry (CNI), the map is a study that counts on the participation of business leaders that makes an agenda for Brazil to achieve economic growth in the next four years. “Doing more of the same will not reverse, with the necessary intensity, the trajectory traversed in recent years. With continuous and persistent work on economic and institutional reforms, it is possible to recover and reach higher levels of productivity and competitiveness, “says CNI president Robson Braga de Andrade. If the Map’s strategies are followed and well implemented, the Brazilian GDP can grow up to 4% a year, on average, by 2023. This can make Brazil’s income double in 24 years. The Strategic Industry Map

Crédito: CNI

O

setor terciário fecha o balanço do ano. Ele é responsável por mais de 70% dos empregos do país. Formado pela atividade comercial e também pela prestação de serviços. Há anos este segmento tem forte influência no PIB nacional. Em 1997 a representatividade do setor era de 69% do valor adicionado ao PIB, em 2018 o número atingiu 73%. Os avanços no comércio foi o principal responsável por esse crescimento, já que foi de 8% para 13% de crescimento. Segundo pesquisa do IBGE a quantidade de vendas no varejo demonstrou grande expansão entre os anos de 2003 e 2014. Em 2015, aconteceu uma queda e em 2017 aconteceu uma recuperação. O comércio é responsável por 17 milhões de empregos no país, o que significa 16%. Para 2019, o Ministério da Economia tem trabalhado em várias frentes para melhorar o setor terciário e aumentar o número de empregos.

(2018-2022) also brings the path that Brazil needs to follow in order to gain competitiveness and grow solidly in the coming years. In it we find 11 key factors, which extend into 38 priority themes and 60 objectives. The tertiary sector closes the balance sheet for the year. He is responsible for more than 70% of the country’s jobs. Formed by the commercial activity and also by the provision of services. For years this segment has had a strong influence on national GDP. In 1997 the sector’s representativeness was 69% of the value added to GDP, in 2018 the number reached 73%. Advances in trade were the main responsible for this growth, since it was 8% to 13% growth. According to IBGE’s survey, the amount of retail sales showed a great expansion between the years 2003 and 2014. In 2015, a fall occurred and in 2017 a recovery occurred. Trade is responsible for 17 million jobs in the country, which means 16%. By 2019, the Ministry of Economy has been working on several fronts to improve the tertiary sector and increase the number of jobs.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

197


198

Fonte: Pesquisa Mensal de ComĂŠrcio/IBGE

Foto: Freepik

Fonte: Contas Nacionais Trimestrais/IBGE

Economia


w w w.vozdebrasi li a .com .br

199

Fonte: Pesquisa Mensal de Comércio/IBGE

Fonte: Pesquisa Mensal de Comércio/IBGE


Economia

Maiores empresas de capital aberto do Brasil

A

Forbes Global 2000 divulgou a 17ª edição do seu ranking anual das maiores empresas de capital aberto. Os requisitos analisados são as métricas de vendas, lucros, ativos e valor de mercado. As organizações do ano de 2019 somam juntas mais de US$ 40 trilhões em receita e mais de US$ 186 trilhões em ativos globais. Este ano 20 empresas brasileiras entraram na lista, uma a mais que em 2018. No ano passado a Petrobras ocupava o 5º lugar no ranking nacional e o 243º na lista geral. Atualmente a estatal pulou para o primeiro lugar no Brasil e para 50º na lista total. Os bancos ainda ocupam papel de destaque, o Itaú Unibanco ficou em 2º lugar nacional e na 58º na lista geral. O Bradesco está em terceiro no país, uma posição abaixo do ano passado. O quarto lugar da lista nacional ficou com a Vale, uma posição a menos que em 2018. O impacto e a queda foi pequena para a mineradora, levando em consideração a tragédia de Brumadinho que poderia ter impactado a empresa de forma mais negativa. Na lista geral ela ocupa a 139º posição, no ano passado ficou na 132º. A JBS também sofreu bastante com noticiários negativos, mas mesmo assim conseguiu pular da 9ª posição em 2018, para a 7ª este ano no ranking nacional.

Lista das 20 principais 1º - Petrobras Indústria: Petróleo e gás Presidente: Roberto Castello Branco Valor de mercado: US$ 91,2 bilhões Posição na classificação geral: 50º lugar A Petrobras foi criada em 1953, por Getúlio Vargas, com a intenção de explorar o petróleo no Brasil. É uma empresa de capital aberto que tem o Governo do Brasil como seu acionista majoritário. A estatal atua na exploração, produção, refino, comercialização e transporte de petróleo e gás natural. Além de ser reconhecida mundialmente pela exploração petrolífera em águas ultraprofundas.

200


Entrevista

Osório Adriano Filho, empresário e grande pioneiro da Capital “..Brasília não é a capital da esperança, Brasília é a realidade”

O

sório Adriano Filho, o jovem determinado que trocou a carreira promissora de engenharia nos Estados Unidos para construir a capital federal. Pioneiro, com muita habilidade, deixou a sua marca tanto na construção da capital, tanto como empresário de sucesso à frente do grupo Brasal, como fundador e presidente. Conheça um pouco mais da sua história nessa entrevista concedida à equipe do Anuário Brasileiro. Anuário Brasileiro – Como foi sua chegada em Brasília? Osório Adriano Filho - Eu morava nos Estados Unidos e me for-

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br

mei em engenharia civil. Quando me formei, fui convidado por uma empresa americana para trabalhar na construção da capital do Brasil. Fui o único brasileiro convidado pela empresa e talvez até porque falava bem o inglês. Aqui fiquei e contribui com a construção da capital prestando meus serviços como engenheiro civil. AB – Quando o Senhor participou da construção de Brasília, qual foi o fato mais marcante? OA – D Osório Adriano Filho - Nós os pioneiros somos muito orgulhosos em ter ajudado esta cidade a ficar em terceiro lugar em desenvolvimento atrás logicamente do estado de São Paulo e Rio de Janeiro. E também, saber

que foi uma das primeiras cidades do país a atingir três milhões de habitantes. Assim, sem dúvida, Brasília é o melhor lugar do Brasil para se viver. AB - Qual o caminho que o Senhor seguiu após a inauguração da capital? Osório Adriano Filho - Eu vivi Brasília com tudo que a cidade oferecia com muito entusiasmo pois o nosso presidente Juscelino , o fundador da nossa capital, nos proporcionava sonhar, mesmo sendo muito criticado por trazer a capital para o cerrado. Assim, mesmo com as dificuldades de uma cidade nova, casei em 1962, fixei minha residência, minha família e o meu trabalho aqui.

Osório Adriano Filho, businessman and great pioneer of the Capital “..Brasilia is not the capital of hope, Brasília is the reality” Osório Adriano Filho, the determined young man who changed his promising engineering career in the United States to build the federal capital. Pioneer, with great skill, left his mark both in the construction of the capital, as well as a successful businessman ahead of the Brasal group, as founder and president. Know a little more of its history in this interview given to the Voz de Brasília team. Anuário Brasileiro - How was your arrival in Brasília? Osório Adriano Filho - I lived in the United States and I graduated in civil engineering. When I graduated, I was invited by an American company to work in the construction of the capital of Brazil. I was the only Brazilian invited by the company and maybe even because I spoke English well. Here I stayed and contributed to the construction of the capital, rendering my services as a civil engineer. AB - When you participated in the construction of Brasília, what was the most striking fact? OA - D Osório Adriano Filho - We pioneers are very proud to have helped this city to be in third place in development behind the state of São Paulo and Rio de Janeiro. Also, to know that it was one of the first cities in the country to reach three million inhabitants. So, without a doubt, Brasília is the best place in Brazil to live. AB - What path did the Lord follow after the inauguration of the capital? Osório Adriano Filho - I lived Brasilia with everything that the city offered with great enthusiasm because our president Juscelino, the founder of our capital, allowed us to dream, even though he was criticized for bringing the capital to the cerrado. So, even with the difficulties of a new city, I got married in 1962, I established my residence, my family and my work here.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

201


Entrevista

Izalci promete emprego no DF e resgate de valores éticos

Senador quer investimento em empreendedorismo e reforma tributária urgente

I

Foto: Divulgação

ndicado pelo presidente da Casa Davi Alcolumbre e eleito pela maioria do Senado, o senador Izalci Lucas assumiu, em fevereiro deste ano, a presidência da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado Federal. Em seu primeiro mandato como senador, Izalci fez bonito no Distrito Federal, recebendo mais de 400 mil votos. Também contador e professor, o político do PSDB diz que seu compromisso à frente da Comissão é com a geração de emprego. “O problema mais grave do DF atualmente é o desenvolvimento econômico. O desemprego está muito grande e nós temos que investir muito no turismo e no desenvolvimento regional. Brasília tem um potencial imenso de turismo, seja religioso, seja cívico. Temos ambientes de turismo rural, cachoeiras para todo lado. Há muito o que se explorar”, afirma. Além do turismo, Izalci reforça a necessidade de se investir em iniciativas que fomentem o empreendedorismo. “Minha maior preocupação é gerar emprego e renda, além de dar aos jovens a oportunidade de empreender. As incubadoras terão um papel relevante nesta empreitada e tudo isso vai ser fruto da parceria da Comissão com os governos e com o DF. Vamos explorar os fundos nacionais de desenvolvimento. Nós temos hoje muitos mecanismos para viabilizar tudo isso”, explica o senador. Com longa trajetória política, Izalci já foi deputado distrital, secretário de Estado de Ciência e Tecnologia, atuou como deputado federal e foi membro de diversas comissões, como a da CPI da Petrobrás. Apesar de contribuir significativamente no legislativo, o senador confessa que possui apreço pelas atividades do executivo. “Tive que ir para o Senado por força das circunstâncias, mas sempre gostei do executivo. Lá que você vê as

202

coisas acontecerem, as coisas mais concretas. Sempre tive o desejo de contribuir mais com o Brasil e com o DF”, explica. Izalci diz que, inclusive, tem vontade de ser candidatar à governador do DF em um futuro não muito distante. “É evidente que tenho vontade, empenho e acho que tenho condições de fazer um bom trabalho como governador, mas depende muito das circunstâncias, do momento, das composições. Estou aberto e à disposição para contribuir com o DF”, declara Izalci. Sobre sua atuação no Senado, o contador conta que tem altas expectativas com relação à reforma da previdência. Para ele, o déficit chegou à um nível insuportável e, mesmo sem texto oficial ainda, a matéria exige urgência na discussão. “Nós teremos que enfrentar essa situação o mais rápido possível e acho que a hora é agora. A população já reconhece a importância dessa mudança e o governo fez todo um discurso nessa linha. Já temos uma reforma interna do INSS, pois há uma corrupção muito forte. Acredito que em seis ou oito meses teremos a reforma aprovada”, especula o senador. Izalci promises employment in the Federal District and redemption of ethical values Senator wants investment in entrepreneurship and urgent tax reform Appointed by the president of Casa Davi Alcolumbre and elected by the majority of the Senate, Senator Izalci Lucas assumed the presidency of the Committee on Regional Development and Tourism of the Federal Senate in February of this year. In his first term as senator, Izalci made beautiful in the Federal District, receiving more than 400,000 votes. Also accountant and teacher, the politician of the PSDB says that his commitment at the head of the Commission is with the generation of employment. “The most serious problem in DF today is economic development. Unemployment is very high and we have to invest heavily in tourism and regional development. Brasilia has an immense potential for tourism, whether religious or civic. We have rural tourism environments, waterfalls everywhere. There is much to explore, “he says. In addition to tourism, Izalci reinforces the need to invest in initiatives that foster entrepreneurship. “My biggest concern is to generate jobs and income, as well as giving young people the opportunity to start. Incubators will play a relevant role in this endeavor and all this will be the result of the Commission’s partnership with governments and the Federal District. Let’s explore the national development funds. We have many mechanisms today to make it possible, “explains the senator. With a long political trajectory, Izalci was already a district deputy, Secretary of State for Science and Technology, served as a federal deputy and was a member of several committees, such as Petrobras CPI. Despite making a significant contribution to the legislature, the senator confesses that he has an appreciation for the executive’s activities. “I had to go to the Senate because of the circumstances, but I always liked the executive.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


2º - Itaú Unibanco Indústria: Bancária Presidente: Candido Bracher Valor de mercado: US$ 80,8 bilhões Posição na classificação geral: 58º lugar O Itaú Unibanco é o maior banco privado do Brasil, sua sede fica em São Paulo e ele é chamado popularmente apenas de Itaú. Em 2008 aconteceu a fusão entre os bancos Itaú e Unibanco, resultando o maior conglomerado financeiro do hemisfério sul e um dos 20 maiores do mundo. A instituição atua no Brasil e em outros 20 países.

3º - Banco Bradesco

Indústria: Bancária Presidente: Octávio Lazari Valor de mercado: US$ 70,7 bilhões Posição na classificação geral: 68º lugar O Bradesco é um banco brasileiro fundado em 1943, em Marília, São Paulo, por Amador Aguiar. Desde 2012 é considerada uma das marcas mais valiosas da América Latina. Em 2016, foi premiada com a marca mais valiosa do Brasil dos últimos dez anos. Chegou a ficar entre os 25 maiores bancos do mundo, segundo dados da revista Forbes.

4º - Vale

A Vale é uma das maiores empresas de mineração do mundo. Criada em 1942 no governo de Getúlio Vargas, hoje é uma empresa privada de capital aberto, com sede no Rio de Janeiro. Ela trabalha na produção de minério de ferro, pelotas, níquel, manganês, ferroliga, cobre, bauxita, potássio, caulim, alumina e alumínio. Está presente em 14 estados brasileiros e nos cinco continentes.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Freepik

Indústria: Mineradora Presidente: Eduardo Bartolomeo Valor de mercado: US$ 68,3 bilhões Posição na classificação geral: 139º lugar

203


Economia

5º - Banco do Brasil Indústria: Bancária Presidente: Ruben Novaes Valor de mercado: US$ 34,5 bilhões Posição na classificação geral: 154º lugar O Banco do Brasil é uma instituição de sociedade de economia mista, tendo o Governo federal do Brasil 54% das ações. Fundado em 1808, pelo Rei Dom João VI, ele foi o primeiro banco da história de Portugal e do Império português. É um dos cinco bancos estatais do Brasil, junto com: a Caixa Econômica Federal, o BNDES, o Banco da Amazônia e o Banco do Nordeste.

6º - Eletrobras

Indústria: Energia elétrica Presidente: Wilson Ferreira Valor de Mercado: US$ 11,1 bilhões Posição na classificação geral: 657º lugar

7º - JBS

Foto: Freepik

Indústria: Alimentícia Presidente: Gilberto Tomazoni Valor de mercado: US$ 12,3 bilhões Posição na classificação geral: 825º lugar

204

A JBS é uma empresa nascida em Anápolis, Goiás, fundada em 1953. Atualmente é considerada uma das maiores do ramo industrial alimentício. O grupo trabalha no processamento de carnes bovinas, suínas, ovinas e de frango. Além de controlar marcas como: Swift, Friboi, Maturatta, Seara, Cabaña las Lilas, Pilgrim’s, Gold Kist Farms, Pierce, 1855 e Big Frango.

A Eletrobras é uma empresa de economia mista e de capital aberto, cujo controle acionário é do Governo Federal. Ela é holding de um grupo de empresas, compostas por: Eletrobras CGTEE, Eletrobras Chesf, Eletrobras Eletronorte, Eletrobras Eletronuclear, Eletrobras Eletrosul e Eletrobras Furnas; Eletrobras Eletropar e pelo centro de pesquisas Eletrobras Cepel. Fundada em 1962, sua função principal seria coordenar todas as empresas do setor elétrico do país.


8º - Itaúsa Indústria: Finanças e indústria Presidente: Alfredo Setubal Valor de mercado: US$ 26,3 bilhões Posição na classificação geral: 859° lugar A Itaúsa é uma holding que cuida das seguintes empresas: Itaú Unibanco, Duratex, Itautec e participação na NTS. É o segundo maior grupo privado do Brasil. Fundada em 1966 como Banco Itaú de Investimento, virou Itaúsa – Investimentos Itaú em 1991.

9º - Braskem

Indústria: Petroquímica Presidente: Fernando Musa Valor de Marcado: US$ 9,7 bilhões Posição na classificação geral: 912º lugar

A Braskem é controlada pela Odebrecht com participação da Petrobras. Ela é uma empresa química e petroquímica brasileira, e tem sua sede localizada em São Paulo. Se destaca por ser líder mundial na produção de biopolímeros e por possuir a maior produção de resinas termoplásticas das Américas.

10º - Oi

Indústria: Telecomunicações Presidente: Eurico Teles Neto Valor de mercado: US$ 2,5 bilhões Posição na classificação geral: 1.089° lugar

A Oi é uma concessionária de serviços de telecomunicações, conhecida anteriormente por Telemar. É a maior operadora de telefonia fixa e a quarta maior operadora de telefonia móvel do Brasil. Na América do Sul é a terceira maior empresa do setor de telecomunicação. Sua fundação aconteceu em 2002 a partir da privatização do Sistema Telebrás, ocorrida em 1998.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

205


Entrevista

Inovação em negócio de família

Rafael Venâncio conta como transformou o antigo Venâncio 2000 em um empreendimento totalmente repaginado

O

Foto: Paulo Fayad

centro comercial Venâncio 2000 nasceu em 1977. Foi idealizado por Antonio Venâncio da Silva, um visionário que, convidado por seu amigo Juscelino Kubitschek, desembarcou em Brasília em 1960 e apostou no sonho da nova capital. Entusiasmado com as perspectivas, se desfez dos negócios no Ceará e no Rio de Janeiro para empregar todo o patrimônio na cidade, tornando-se o maior construtor independente da história do Distrito Federal. Ergueu dois shoppings, dois edifícios no Setor Comercial Sul, seis no Setor de Diversões Sul, entre outros. Faleceu 1997 e deixou como herança aos filhos a atitude empreendedora. Localizado na região mais nobre do Plano Piloto, com mais de 120 mil m² de área construída, o prédio representou mudanças significativas nos hábitos e padrões de consumo na capital federal. Passada algumas décadas, os empreendedores André e Rafael Venâncio, filhos do patriarca da família e fundadores da AR Empreendimentos Participações e Serviços, motivados pelo crescimento do setor imobiliário e de shopping centers, decidiram realizar um ambicioso projeto de revitalização arquitetônica, comercial e tecnológica incrementando novas atividades de varejo e alimentação, fortalecendo a vocação de multiplicidade do empreendimento. Em um bate-papo com o Grupo Voz de Brasília, Rafael Venâncio falou sobre sua trajetória. Anuário Brasília – Seu pai idealizou um dos empreen-

206

dimentos de maior sucesso na capital. Como foi a sucessão dos negócios da família? Rafael Venâncio - Pegamos o nome consolidado, um pioneiro muito sério. Recebemos esse patrimônio e tínhamos que dar uma continuidade. Nós fizemos uma reformulação do Venâncio 2000, mudamos o nome para Venâncio Shopping. O sonho dele era chegar aos anos 2000 vivo. Ele quase chegou, morreu em 1997 com 87 anos. Ele projetou o empreendimento com esse sonho. Depois do falecimento dele, assumimos os negócios. Fizemos a divisão, meu irmão ficou com o ID Shopping, que era o Venâncio 3000. AB – Nos últimos anos o Venâncio passou por algumas modificações. Qual foi o maior desafio? RV - Hoje, temos o desafio de pegar um empreendimento antigo e repaginamos com um projeto audacioso. Poucos acreditam que o prédio pudesse ter uma nova roupagem e acho que foi a maior reforma de Brasília. Nós remodelamos ele todo, sem desocupar. Antes éramos um centro comercial, agora estamos mais com cara de shopping. Ancoramos bem nos serviços, como os cartórios, centro médico, faculdade. O varejo vem para complementar. Esse mix vem dando muito certo, é uma tendência de mercado. Oferecer serviços traz muito público. Os e-commerces vieram como um desafio para a inovação. E nós estamos fazendo isso muito bem, atualizando um empreendimento antigo, que era baseado no varejo e entregamos uma nova proposta para a cidade.

Family Business Innovation Rafael Venâncio tells how he transformed the old Venâncio 2000 into a totally revamped enterprise The Venâncio 2000 shopping center was born in 1977. It was designed by Antonio Venâncio da Silva, a visionary who, invited by his friend Juscelino Kubitschek, landed in Brasilia in 1960 and bet on the dream of the new capital. Enthusiastic about the prospects, he divested himself of business in Ceará and Rio de Janeiro to use all the assets in the city, becoming the largest independent builder in the history of the Federal District. He built two malls, two buildings in the Southern Commercial Sector, six in the Southern Amusement Sector, among others. He died in 1997 and left his children the entrepreneurial attitude. Located in the noblest region of the Plano Piloto, with over 120,000 m² of built area, the building represented significant changes in habits and consumption patterns in the federal capital. A few decades later, entrepreneurs André and Rafael Venâncio, sons of the family patriarch and founders of AR Empreendimentos Participacoes e Serviços, motivated by the growth of the real estate and shopping center sectors, decided to undertake an ambitious architectural, commercial and technological revitalization project, increasing new retail and food activities, strengthening the vocation of multiplicity of the enterprise. In a chat with the Voice Group of Brasilia, Rafael Venâncio spoke about his career. Brasília Yearbook - Your father idealized one of the most successful ventures in the capital. How was the succession of the family business?

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


Entrevista

Maior confeitaria de Brasília tem história de 26 anos

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br

Sweet Cake nasceu como um pequeno empreendimento e hoje conta com 200 funcionários indiretos

A

Sweet Cake nasceu em Brasília em 1993 como uma pequena confeitaria na QI 21 do Lago Sul. A aptidão na cozinha logo chamou a atenção das pessoas e em menos de um ano, receberam o convite para realizar a primeira festa. Simone Jabour, fundadora do buffet, conversou com o grupo Voz de Brasília sobre sua trajetória. Confira: Anuário Brasieliro – Você nasceu em Brasília. Fale um pouco sobre a sua história. Simone Jabour - Meu pai veio para construir Brasília. Minha mãe era professora, veio dar aula para os filhos dos candangos. Aqui, se conheceram e constituíram família. Somos três filhos. Todos trabalham em Brasília. Eu casei com o Celso e tivemos loja de material de construção. Há 26 anos temos

a Sweet Cake Confeitaria e Buffet. Fazemos festas para políticos, empresários, casamentos, festa de 15 anos. Amamos Brasília, pois nos proporcionou muitas oportunidades. Estamos sempre envolvidos nas principais festas de Brasília. Meu marido é responsável por toda a administração do buffet. AB – De onde surgiu a ideia da Sweet Cake? SJ - Eu parei de trabalhar para criar os filhos, mas como precisava de ter um complemento de renda, comecei a fazer comidas para festas, organizar festas informais para os amigos. O Celso, libanês, começou a gerenciar e, assim nasceu a Sweet Cake. Várias pessoas ajudaram a gente. Somos gratos a muitas pessoas antigas de Brasília. Começou bem pequeno, as pessoas foram confiando no nosso trabalho, se dedicando e, com muito amor por Brasília e pelas pessoas que moram aqui, fomos crescendo. É uma empresa familiar, meus filhos trabalham aqui com a gente. AB – Qual o diferencial da empresa? SJ - São 80 funcionários. Temos muito orgulho disso, pois temos funcionários que abriram a porta da loja comigo, há 26 anos e hoje, os

Foto: Paulo Fayad

w w w.vozdebrasi li a .com .br

filhos trabalham aqui com a gente. Acreditamos no potencial das pessoas e a cidade oferece boas formações. Fizemos uma parceria excelente com o Iesb, pegamos todos os alunos de gastronomia para trabalhar com a gente na Copa das Confederações. Sempre investimos em treinamento e capacitação, ensinamos tudo que podemos para quem trabalha com a gente. Eu trabalho por semana com aproximadamente 200 pessoas entre garçons, copeiros. São pessoas que tem compromisso com a gente. Fazemos questão de valorizar nossos funcionários. Nada cresce e prospera se você não valorizar o ser humano. Desde o colaborador até o cliente. Isso gera credibilidade e amor entre as pessoas. Largest confectionery in Brasilia has 26 years history Sweet Cake was born as a small business and now has 200 indirect employees. The Sweet Cake was born in Brasilia in 1993 as a small confectionery in IQ 21 of Lago Sul. The kitchen logo caught people’s attention and in less than a year, received the invitation to hold the first party. Simone Jabour, founder of the buffet, spoke with the group Voz de Brasilia about her career. Check out: Brasieliro Yearbook - You were born in Brasilia. Tell us a little about your story. Simone Jabour - My father came to build Brasilia. My mother was a teacher, came to teach the children of sweets. Here, get to know each other and raise a family. We are three children. They all work in Brasilia. I married Celso and we had a hardware store. For 26 years we have a Sweet Cake Confectionery and Buffet. We have parties for politicians, businessmen, weddings, party of 15 years. We love Brasilia because we offer so many opportunities. We are always involved in the main parties in Brasilia. My husband is responsible for all administration of the buffet.

207


Economia

11º - CSN Indústria: Siderúrgica Presidente: Benjamin Steinbruch Valor de mercado: US$ 5,3 bilhões Posição na classificação geral: 1.429º lugar A CSN, Companhia Siderúrgica Nacional é a maior indústria siderúrgica da América Latina e está entre as maiores do mundo. Fundada em 1941, pelo então presidente Getúlio Vargas a empresa foi privatizada em 1993. Sua atuação passa por cinco setores: siderurgia, mineração, logística, cimento e energia. Atualmente o grupo está presente em 18 estados brasileiros e também atua em dois países: Alemanha e Portugal.

12º - Cielo

Indústria: Serviços Financeiros Presidente: Eduardo Gouveia Valor de mercado: US$ 5,7 bilhões Posição na classificação geral: 1.478º lugar A Cielo, antes chamada de Visanet Brasil é uma empresa de tecnologia e serviços para o varejo, atualmente lidera os pagamentos eletrônicos na América latina. A empresa foi fundada em 1995 pelos bancos Bradesco, Banco do Brasil, Banco Real, atual Santander e o extinto Banco Nacional.

13º - B3 Indústria: Bolsa de valores Presidente: Gilson Finkelsztain Valor de mercado: US$ 16,5 bilhões Posição na classificação geral: 1.486º lugar

Foto: Freepik

A B3 é a Bolsa de valores oficial do país, sediada em São Paulo. É uma empresa de infraestrutura de mercado financeiro, que combina atividades entre BM&FBOVESPA e a Cetip. Chegou a ser a quinta maior bolsa de mercado de capitais e financeiro do mundo. Foi fundada em 1890 por Emílio Rangel Pestana.

208


14º - CPFL Energia Indústria: Energia elétrica Presidente: Gustavo Estrella Valor de mercado: US$ 7,4 bilhões Posição na classificação: 1.546º lugar A CPFL Energia é um grupo do setor de energia, sediado em Campinas, fundado em 1912. Em 1927, foi adquirida pela American & Foreign Power (Amforp), permanecendo até 1964, quando passou a ser cuidada pela Eletrobrás, do Governo Federal.

15º - Ultrapar participações Indústria: Indústria: Petróleo e gás Presidente: Frederico Curado Posição na classificação: 1.637º lugar O Grupo Ultrapar participações, também conhecido como Ultra é uma companhia que atua nos setores de distribuição de combustíveis, através da Ultragaz e Ipiranga. Ela foi fundada em 1937, por Ernesto Igel, e foi a primeira empresa brasileira a engarrafar e distribuir gás de cozinha.

16º - Companhia Brasileira de Distribuição

Indústria: Varejo Presidente: US$ 6,3 bilhões Posição na classificação geral: 1.660º lugar A Companhia Brasileira de Distribuição, GPA, é uma empresa de comércio varejista comandada pelo grupo francês Casino. O grupo é proprietária de várias marcar do setor no Brasil, como: Extra, Casas Bahia e o Assaí. Segundo o ranking da Sociedade Brasileira de Varejo e comércio de 2018, a Companhia Brasileira de Distribuição é a maior empresa varejista do país.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

209


Economia

17º - Metalúrgica Gerdau Indústria: Gustavo da Cunha Valor de mercado: US$ 1,8 bilhão Posição na classificação geral: 1736º lugar

11º - CSN Indústria: Siderúrgica Presidente: Benjamin Steinbruch Valor de mercado: US$ 5,3 bilhões Posição na classificação geral: 1.429º lugar

A Metalúrgica Gerdau é uma das maiores empresas do mundo na produção e exploração comercial de produtos de ferro, aço e outros metais e a maior do A CSN, Companhia Siderúrgica Nacional é a maior inpaís. Além do Brasil a empresa atua em outros 12 paídústria siderúrgica da América Latina e está entre as maiores do ses. Também é a maior recicladora da América latina. mundo. Fundada em 1941, pelo então presidente Getúlio VarAs ações da Gerdau estão listadas nas bolsas de valores de gas a empresa foi privatizada em 1993. Sua atuação passa por São Paulo (B3), Nova Iorque (NYSE) e Madri (Latibex). cinco setores: siderurgia, mineração, logística, cimento e energia. Atualmente o grupo está presente em 18 estados brasileiros e também atua em dois países: Alemanha e Portugal.

12º - Cielo

18º - Suzano Papel e Celulose

Indústria: Posição de papel e celulose Presidente: Antonio Nato Indústria: Serviços Financeiros Valor de mercado: US$ 14 bilhões Presidente: Eduardo Gouveia Posição na classificação: 1.799º lugar Valor de mercado: US$ 5,7 bilhões A Suzano Papel e Celulose é a maior proPosição na classificação geral: 1.478º lugar dutora global de celulose de eucalipto e está entre as 10 maiores de celulose de mercado. Atua A Cielo, antes chamada de Visanet Brasil é umaem em-aproximadamente 60 países e foi fundada em presa de tecnologia e serviços para o varejo, atualmenteSão lide-Paulo, em 1924, pelo ucraniano Leon Fefra os pagamentos eletrônicos na América latina. A empresa fer. Em 2012, abriu seu capital e passou a ter suas foi fundada em 1995 pelos bancos Bradesco, Banco doações Bra- negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo. sil, Banco Real, atual Santander e o extinto Banco Nacional.

19º - Cemig

Indústria: Energia Presidente: Bernardo Salomão de Alvarenga Valor de mercado: US$ 6,1 bilhões Posição na classificação geral: 1.836º

13º - B3 Indústria: Bolsa de valores Presidente: Gilson Finkelsztain Valor de mercado: US$ 16,5 bilhões Posição na classificação geral: 1.486º lugar

Foto: Freepik

A Cemig é um dos grupos do segmento de A B3 é a Bolsa de valores oficial do país, sediada em São energia elétrica do Brasil mais importantes. A emprePaulo. É uma empresa de infraestrutura de mercado financeiro, sa possui 140 mil acionistas em 38 países. Suas ações que combina atividades entre BM&FBOVESPA e a Cetip. Chesão negociadas nas Bolsas de valores de São Paulo, gou a ser a quinta maior bolsa de mercado de capitais e financeiNova Iorque e Madri. A Cemig também é considero do mundo. Foi fundada em 1890 por Emílio Rangel Pestana. rada a maior empresa integrada do setor de energia elétrica do Brasil.

210


Entrevista

Entrevista com o empresário Wesley Moura, proprietário da empresa Evolução Contábil A Evolução Contábil é uma das maiores empresas de contabilidade da capital áreas do escritório. Isso decorreu um certo tempo, eu tenho minha carteira assinada desde os 12 anos de idade. Então desde os 12 anos eu comecei a seguir essa trilha, hoje estou com 37 anos, no mesmo ramo e no mesmo caminho. Foi assim que conseguimos ser uma liderança dentro de Brasília, hoje trabalhamos com mais de 300 empresas dentro do Distrito Federal. AB – Você está a frente de vários projetos sociais. Comente sobre eles. WM – Independente da política eu sempre gostei desse trabalho social. Doação de sopas em hospitais, igrejas. A gente também apoia ao esporte. Eu acho isso fundamental, porque o esporte resgata os jovens. Ele tira os jovens da criminalidade, tira da rua e para mim é importante hoje a gente estar investindo no esporte. AB – Estamos fazendo uma proposta cultural para os 60 anos de Brasília. Qual a importância desse projeto? WM – São 60 anos de Brasília e a Evolução Contábil vai estar presente nesse projeto para dar um prêmio para os vencedores. Interview with businessman Wesley Moura, owner of Evolution Accounting A Evolução Contábil é uma das maiores empresas de contabilidade da capital Brazilian Yearbook - You are a son of Brasilia and had a great walk until you reach the current position. How was your career? Wesley Moura - I was born and raised here in Brasilia. I started living in Guará, where I sold newspapers in the streets. This was very rewar-

w w w.vozdebrasi li a .com .br

ding in my life, a learning for each time I grow bigger. I worked as an office boy in the accounting office, not just in my father’s management office. AB- Did your father first teach you to walk and then take responsibility? WM - Absolutely, and my father also started very low. He was a painter, a bus collector. So until he was a businessman, until he acquired an accounting office, until he graduated from accounting, he came up a ladder. He passed this step for us to follow these steps, because nothing is easy. AB - You gradually took over the leadership of the office. How you perfected yourself until you reached the office management. WM - I started as an office boy and then I was in charge of the tax department. I was getting experience and taking some courses. I always liked to take several courses, even to go taming various areas. From the tax department I went to the accounting department, and I took over the other areas of the office. It has been a while since I have my wallet signed since I was 12 years old. So since I was 12 years old I started to follow this

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br

Foto: Paulo Fayad

A

nuário Brasileiro – Você é um filho de Brasília e teve uma grande caminhada até chegar na posição atual. Como foi sua trajetória? Wesley Moura – Nasci e fui criado aqui em Brasília. Eu comecei morando no Guará, onde vendi jornal nas ruas. Isso foi muito gratificante na minha vida, um aprendizado para cada vez eu crescer mais. Trabalhei como office boy no escritório de contabilidade, não apenas no escritório da gestão do meu pai. AB– Seu pai te ensinou primeiro a caminhar para depois assumir a responsabilidade? WM – Com certeza, e meu pai também começou muito de baixo. Ele foi pintor, cobrador de ônibus. Então até ele ser um empresário, até ele adquirir um escritório de contabilidade, até ele se formar em contabilidade, ele veio subindo uma escada. Ele passou essa escadinha para a gente seguir esses degraus, porque nada é fácil. AB – Você foi assumindo a liderança do escritório aos poucos. Como você se aperfeiçoou até chegar à direção do escritório. WM – Eu comecei como office boy e depois passei a ser encarregado do departamento fiscal. Fui pegando experiência e fazendo alguns cursos. Sempre gostei de fazer vários cursos, até para ir domando várias áreas. Do departamento fiscal eu fui para o contábil, e eu fui assumindo as outras

211


Entrevista

Rafael Prudente, a cara nova da política brasiliense

O distrital é o mais jovem a assumir a presidência da CLDF aos 35 anos

N

Foto: Paulo Fayad

ascido em Brasília, Rafael Cavalcanti Prudente, é filho de pai goiano e mãe pernambucana. O empresário cresceu em Brasília e ama a Capital Federal não só pela sua beleza arquitetônica e paisagística, mas pelo povo guerreiro e trabalhador que diariamente zela e honra o nome da cidade. O empresário é casado com Pollyanna Vaz Prudente. O casal tem dois filhos, Rafael e Samuel. O Grupo Voz de Brasília entrevistou o parlamentar. Confira. Anuário Brasileiro – Hoje você está em um dos cargos mais importantes para a política da capital. Como foi sua trajetória até chegar à presidência da CLDF? Rafael Prudente – Primeiro eu tive uma boa escola dentro de casa. Eu nasci aqui em Brasília, em 1983, moramos em várias cidades no interior do Goiás e após meus 11 anos retornamos aqui para Brasília. Meu pai virou funcionário de uma empresa que trabalhava na parte de prestação de serviços e depois teve a oportunidade de montar seu próprio negócio. Quando eu fiz 15 anos eu fui convidado para trabalhar na empresa para eu pagar minhas contas. Comecei no almoxarifado da empresa, aos 18 anos fui promovido para motorista. Eu acho que é assim que tem que começar, não é porque você faz parte de uma empresa familiar que tem que começar na direção da empresa. Foi com esse trabalho, em especial o de motorista e almoxarifado que

212

eu paguei a minha faculdade. Na política a nossa principal pauta sempre foi a geração de empregos. Geração de novas empresas e de novos negócios. Essa foi nossa principal plataforma das eleições de 2014. AB – Você assumiu a Câmara e a presidência de um dos maiores partidos do Brasil. Como é essa responsabilidade? RP – Nós temos uma responsabilidade tripla. Primeiro com o mandato, com os compromissos que nós fizemos com as pessoas. A outra missão é chefiar o poder legislativo, chefiar essa instituição tão complexa que é a Câmara. E um terceiro desafio que nos foi dado pela executiva nacional do MDB. O partido entendeu esse momento de renovação e de mudança e nos convidou para assumir o MDB aqui em Brasília durante esse período de dois anos. Para que a gente possa conversar com novos filiados, trazer novas pessoas, discutir novas ideias. AB –Estamos fazendo o Almanaque dos 60 anos de Brasília. Um projeto cultural. Qual a expectativa que o senhor cria para essa jovem senhora que fará 60 anos daqui alguns meses? RP – Na verdade é uma cidade repleta de desafios. Desafios culturais, econômicos. É uma cidade muito nova que foi planejada. Uma cidade belíssima que precisa ser mais explorada e mais divulgada. Nós agora temos a felicidade de ter um dos melhores aeroportos do mundo, isso facilita o turismo. O governo tem feito um grande esforço para que as empresas tenham condições de fazer voos direto daqui para vários outros lugares do mundo.

Rafael Prudente, the new face of Brasilian politics The district is the youngest to assume the presidency of CLDF at 35 Born in Brasília, Rafael Cavalcanti Prudente, is the son of a father from Goiás and a mother from Pernambuco. The businessman grew up in Brasília and loves the Federal Capital not only for its architectural and landscape beauty, but for the warrior and working people who daily watch over and honor the name of the city. The businessman is married to Pollyanna Vaz Prudente. The couple has two children, Rafael and Samuel. Grupo Voz de Brasília interviewed the parliamentarian. Check out. Anuário Brasileiro - Today you are in one of the most important positions for politics in the capital. How was your trajectory until reaching the presidency of CLDF? Rafael Prudente - First I had a good school at home. I was born here in Brasília, in 1983, we live in several cities in the interior of Goiás and after my 11 years we returned here to Brasília. My father became an employee of a company that worked in the provision of services and then had the opportunity to start his own business. When I turned 15 I was invited to work at the company to pay my bills. I started at the company’s warehouse, at 18 I was promoted to a driver. I think that’s how you have to start, it’s not because you’re part of a family business that you have to start running the company. It was with this job, especially the driver and warehouse that I paid for my college. In politics, our main agenda has always been the generation of jobs. Generation of new companies and new businesses. That was our main platform for the 2014 elections. AB - You took over the Chamber and the presidency of one of the biggest parties in Brazil.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


20º - Sabesp Indústria: Água e saneamento Presidente: B. Ferreira Braga Valor de Mercado: US$ 6,1 bilhões Posição na classificação geral: 1.865º lugar A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo, contém concessão dos serviços públicos de saneamento básico em todo estado. Seu principal acionista é o estado de São Paulo. Em 2004/05 foi considerada a maior operado de serviços de água e esgoto do mundo. Ela foi fundada em 1973, pelo então governador Laudo Natel. Economy Largest publicly traded companies in Brazil Forbes Global 2000 released the 17th edition of its annual ranking of the largest publicly traded companies. The requirements analyzed are the sales, profits, assets and market value metrics. Organizations of the year 2019 add together more than $ 40 trillion in revenue and more than $ 186 trillion in global assets. This year 20 Brazilian companies entered the list, one more than in 2018. Last year Petrobras ranked 5th in the national ranking and 243rd in the general list. Currently the state-owned company jumped to the top spot in Brazil and to 50th in the total list. Banks still occupy a prominent role, Itaú Unibanco was in 2nd place in Brazil and in the 58th place in the general list. Bradesco ranks third in the country, down from last year. The fourth place in the national list was with Vale, one position less than in 2018. The impact and fall was small for the miner, taking into account the tragedy of Brumadinho that could have impacted the company more negatively. In the general list it occupies the 139th position, last year it was 132nd. JBS also suffered a lot with negative news reports, but still managed to jump from 9th position in 2018 to 7th this year in the national ranking. List of top 20 1º - Petrobras Industry: Oil & Gas President: Roberto Castello Branco Market value: US $ 91.2 billion Position in the overall standings: 50th place Petrobras was created in 1953 by Getúlio Vargas, with the intention of exploring oil in Brazil. It is a public company that has the Government of Brazil as its majority shareholder. The state-owned company operates in the exploration, production, refining, marketing and transportation of oil and natural gas. Besides being recognized worldwide for oil exploration in ultra deep waters. 2º - Itaú Unibanco Industry: Banking President: Candido Bracher Market value: US $ 80.8 billion

Position in overall standings: 58th place Itaú Unibanco is the largest private bank in Brazil, its headquarters are in São Paulo and it is popularly called only Itaú. In 2008, the merger between Itaú and Unibanco banks resulted in the largest financial conglomerate in the Southern Hemisphere and one of the 20 largest in the world. The institution operates in Brazil and in 20 other countries. 3º - Banco Bradesco Industry: Banking President: Octávio Lazari Market value: US $ 70.7 billion Position in overall standings: 68th place Bradesco is a Brazilian bank founded in 1943, in Marília, São Paulo, by Amador Aguiar. Since 2012 it is considered one of the most valuable brands in Latin America. In 2016, it was awarded the most valuable brand in Brazil of the last ten years. It has ranked among the 25 largest banks in the world, according to Forbes magazine. 4º - Vale Industry - Mining President: Eduardo Bartolomeo Market value: US $ 68.3 billion Position in overall standings: 139th place Vale is one of the largest mining companies in the world. Created in 1942 under the government of Getúlio Vargas, it is now a privately-held company headquartered in Rio de Janeiro. It works in the production of iron ore, pellets, nickel, manganese, ferroalloy, copper, bauxite, potassium, kaolin, alumina and aluminum. It is present in 14 Brazilian states and on five continents. 5º - Banco do Brasil Industry: Banking President: Ruben Novaes Market value: US $ 34.5 billion Position in overall standings: 154th place Banco do Brasil is an institution of mixedcapital society, with the Federal Government of Brazil 54% of the shares. Founded in 1808, by King Dom João VI, it was the first bank in the history of Portugal and the Portuguese Empire. It is one of the five state-owned banks in Brazil, along with Caixa Econômica Fede-

w w w.vozdebrasi li a .com .br

ral, BNDES, Banco da Amazônia and Banco do Nordeste. 6th - Eletrobras Industry: Electricity President: Wilson Ferreira Market Value: US $ 11.1 billion Position in the overall standings: 657th place Eletrobras is a publicly-traded mixed-capital corporation whose controlling interest is in the Federal Government. She is a holding company of a group of companies, composed of: Eletrobras CGTEE, Eletrobras Chesf, Eletrobras Eletronorte, Eletrobras Eletronuclear, Eletrobras Eletrosul and Eletrobras Furnas; Eletrobras Eletropar and Eletrobras Cepel research center. Founded in 1962, its main function would be to coordinate all the companies of the electric sector of the country. 7th - JBS Food industry President: Gilberto Tomazoni Market value: US $ 12.3 billion Position in the overall standings: 825th place JBS is a company born in Anápolis, Goiás, founded in 1953. It is currently considered one of the largest in the food industry. The group works in the processing of beef, pork, sheep and chicken. In addition to controlling brands such as: Swift, Friboi, Maturatta, Seara, Cabaña las Lilas, Pilgrim’s, Gold Kist Farms, Pierce, 1855 and Big Chicken. 8º - Itaúsa Industry: Finance & Industry President: Alfredo Setubal Market value: US $ 26.3 billion Position in overall standings: 859th place Itaúsa is a holding company that handles the following companies: Itaú Unibanco, Duratex, Itautec and NTS. It is the second largest private group in Brazil. Founded in 1966 as Banco Itaú de Investimento, it became Itaúsa - Investimentos Itaú in 1991. 9th - Braskem Petrochemical industry President: Fernando Musa Marking Value: US $ 9.7 billion Position in the overall standings: 912th place Braskem is controlled by Odebrecht with the participation of Petrobras. It is a Brazilian chemical and petrochemical company, and is headquartered in São Paulo. It stands out as the world leader in the production of biopolymers and because it has the highest production of thermoplastic resins in the Americas. 10º - Hi Industry - Telecommunications President: Eurico Teles Neto Market value: US $ 2.5 billion Position in overall standings: 1,089th place Oi is a telecommunications services concessionaire, formerly known by Telemar. It is the largest fixed-line operator and the fourth-largest mobile operator in Brazil. In South America it is the third largest company in the telecommunication sector. Its foundation

213


Economia

Conheça as 25 melhores empresas para se trabalhar no Brasil A lista foi montada de acordo com dados colhidos no Indeed

A

revista Forbes divulgou uma lista com as melhores empresas para se trabalhar no Brasil. A pesquisa foi feita pelo Indeed, que analisou os salários, benefícios e oportunidades de crescimento na carreira. A boa imagem das empresas também foi um requisito importante observado. Para fechar a lista, foi levado em conta mais de 1,5 milhões de avaliações de funcionários e ex-funcionários. Empresas nacionais e estrangeiras formam a lista. Os segmentos mais representados são os alimentícios, de bebidas, agronomia, tecnologia e soluções. As empresas da indústria automotiva e do setor bancário também possuem destaque na satisfação dos funcionários.

Volvo (Automóveis) A Volvo é uma empresa sueca, criada em 1927, pelo engenheiro Gustav Larson e o economista Assar Gabrielsson. A empresa é uma das maiores fabricantes de veículos comerciais do mundo, e se destaca principalmente pela fabricação de caminhões. Uma das grandes colaborações da marca, foi a invenção do cinto de segurança de três pontos, em 1959.

Banco do Brasil (Bancário/Finanças) O Banco do Brasil é uma instituição de sociedade de economia mista, tendo o Governo Federal do Brasil 54% das ações. Fundado em 1808, pelo Rei Dom João VI, ele foi o primeiro banco da história de Portugal e do Império português. É um dos cinco bancos estatais do Brasil, junto com: a Caixa Econômica Federal, o BNDES, o Banco da Amazônia e o Banco do Nordeste.

214


Entrevista

“Carreiras públicas são a vocação da nossa cidade”, diz diretora do Processus

C

área de auditoria fiscal pública, Gestão Pública, Secretariado -- que foi um curso bem diferenciado para quem quer trabalhar como analista dos tribunais --, Processos Gerenciais, Recursos Humanos e Gestão Financeira. AB – Tem algo voltado para a carreira política? CF - No curso de Direito nós temos o parlamento acadêmico, que tem o objetivo de preparar para as carreiras políticas. Basicamente é um grupo de pesquisa no qual fazemos projetos de lei e encaminhamos para a Câmara como sugestão. Nos cursos de Gestão Pública e Administração Pública, temos também o observatório da corregedoria do DF, no qual fizeram relatórios da situação da saúde do DF. Nossos alunos participam efetivamente das questões da nossa cidade.

“Public careers are the vocation of our city”, says director of Processus Claudine Fernandes de Araújo, director of Processus faculty, gave an interview to the group Voz de Brasília, in which she talks about where the idea for the institute came from. She also talks about why to invest in public careers and how they became a reference in preparing for selection processes in this area. Check out: Anuário Brasileiro - How did Processus College come about? Claudine Fernandes - Processus emerged from a dream of Professor Jaci, who was a university professor and lawyer for a long time. When he was in college, he began to realize the boys’ desire to pursue public careers, which is the vocation of our city. When college started college, it had three students in 1991. Next year, in 1992, he invited Dr. Selene, then a federal judge. She was famous because she had just had the president of the Central Bank arrested. This aroused curiosity and the Institute received many students. Since then, several prosecutors and judges have passed through our banks. AB - After that, did you start to expand? CF - We started to realize that students who had already graduated, still had difficulty passing public tenders. We then decided to take an undergraduate course focused on public careers. Today is our expertise. We have the course of Law, Public Administration, Accounting Sciences focused on the area of public tax audit, Public Management, Secretariat - which was a very different course for those who want to work as a court analyst -, Management Processes, Human Resources and Management Financial. AB - Do you have anything to do with your political career? CF - In the law course we have the academic parliament, which aims to prepare for political careers. It is basically a research group in which we make bills and send them to the Chamber as a suggestion. In the Public Management and Public Administration courses, we also have the corregedoria observatory of the DF, in which they made reports on the health situation of the DF. Our students participate effectively in the issues of our city.

Foto: Paulo Fayad

laudine Fernandes de Araújo, diretora da faculdade Processus deu uma entrevista para o grupo Voz de Brasília, na qual fala de onde surgiu a ideia do instituto. Ela também fala do porquê investir nas carreiras públicas e como se tornaram referência no preparo para processos seletivos nesta área. Confira: Anuário Brasileiro – Como surgiu a faculdade Processus? Claudine Fernandes - A Processus surgiu de um sonho do professor Jaci, que já era professor universitário e advogado há muito tempo. Quando ele estava na faculdade, ele começou a perceber o desejo dos meninos de seguir carreiras públicas, que a vocação da nossa cidade. Quando a faculdade começou a faculdade tinha três alunos, em 1991. No próximo ano, em 1992, ele convidou a doutora Selene, na época juíza federal. Era famosa, pois tinha acabado de mandar prender o presidente do Banco Central. Isso despertou a curiosidade e o Instituto recebeu muitos alunos. De lá para cá, foram vários promotores e juízes que passaram por nossos bancos. AB – Depois disso, vocês começaram a ampliar? CF - Nós começamos a perceber que os alunos que já chegavam formados, tinham ainda dificuldade para passar em concursos públicos. Nós resolvemos então fazer um curso de graduação voltado para as carreiras públicas. Hoje é a nossa expertise. Temos o curso de Direto, Administração Pública, Ciências Contábeis voltadas para a

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv

215


www.leroymerlin.com.br

216


w w w.vozdebrasi li a .com .br

217


Entrevista

Eduardo Pedrosa, Deputado Distrital filiado ao PTC

Eduardo faz parte da renovação política brasiliense

218

EP – Eu nunca atuei nas empresas da minha família. Eu empreendi desde cedo, eu montei meu próprio negócio com 16 para 17 anos. Na época a gente consolidou uma empresa de infraestrutura, eu queria trabalhar na área, eu achava o máximo. Eu sempre fui muito fã de ver as coisas realmente concretas sendo executadas. Demorou alguns anos para o negócio deslanchar, mas depois começou a andar e fui fazendo outras coisas. Quando a gente entra nesse mundo do empreendedorismo uma coisa vai levando a outra, fui conhecendo muitas pessoas. Tenho muito orgulho do trabalho que desempenhei nas minhas empresas, como o que minha família fez aqui na capital. A gente tem que parar de demonizar o empresário no Brasil. Eu acho que o trabalho que foi feito gerou muitos empregos e ajudou muitas pessoas. Eu sou muito orgulhoso da história da minha família AB – Estamos construindo um projeto para os 60 anos de Brasília. Qual sua opinião sobre esse projeto? EP – Primeiramente quero parabenizar vocês pela iniciativa. Me coloco a disposição para ajudar no que for possível. Eu tenho presidido aqui na Câmara a comissão de turismo, então acho fundamental a gente desenvolver as coisas maravilhosas que a gente tem aqui na cidade. Vender isso para os outros estados.

Meet Eduardo Pedrosa, District Deputy for PTC affiliate Eduardo Weyne Pedrosa, 30, is part of the renewal in the Legislative Chamber of the DF. He is in his first term and has already filed more than 60 bills, as well as giving up compensation money, which ensures savings to the public coffers. The young man is nephew of Eliane Pedrosa, name already known in the political environment of the Federal District. In an exclusive interview, Eduardo spoke with the Voice Group of Brasilia. Check out. Brazilian Yearbook - You are a son of Brasilia. How did a young man have fun in Brasilia when you were 14, 15? Eduardo Pedrosa - I lived in Asa Norte a great period of my life. Today there are games, video games, but in my time we used to go down very far from the building and there I made a lot of friends. It was where we built bonds of friendship. That’s where I grew up, my origin. I’m in love with the city, Brasilia has things that are very special. AB - Brasilia changes every day, you saw a lot of things being built. What most marked you? EP - First of all, what really impresses me in Brasilia is the balloons and the earwigs that we have. We grow up seeing this, and when we go to other places it’s different. Now building, it was the JK Bridge. I think it’s a wonderful monument is very beautiful, and very practical. It is a large work, which we are very proud of when people outside show the postcards of the Federal District.

Fonte: Paulo Fayad

E

duardo Weyne Pedrosa, 30 anos, faz parte da renovação na Câmara Legislativa do DF. Ele está no seu primeiro mandato e já protocolou mais de 60 projetos de lei, além de abri mão da verba indenizatória, o que garante uma economia aos cofres públicos. O jovem é sobrinho da Eliane Pedrosa, nome já conhecido no meio político do Distrito Federal. Em entrevista exclusiva, Eduardo conversou com o Grupo Voz de Brasília. Confira. Anuário Brasileiro – Você é um filho de Brasília. Como um jovem se divertia em Brasília quando você tinha seus 14, 15 anos? Eduardo Pedrosa – Eu morei na Asa Norte um período grande da minha vida. Hoje tem jogos, videogame, mas na minha época a gente descia muito para baixo do prédio e ali fiz muitos amigos. Era onde a gente construía laços de amizade. Foi onde cresci, minha origem. Eu sou apaixonado pela cidade, Brasília tem coisas que são muito especiais. AB – Brasília se transforma a cada dia, você viu muita coisa ser construída. O que mais te marcou? EP – Primeiro o que me marca muito em Brasília é os balões e as tesourinhas, que a gente tem. A gente cresce vendo isso, e quando vamos para outros lugares é diferente. Agora de construção mesmo, foi a Ponte JK. Eu acho que é um monumento maravilhoso é muito bonito, e muito prática. É uma obra de grande porte, que a gente tem muito orgulho quando as pessoas lá fora mostram os cartões postais do Distrito Federal. AB – O nome Pedrosa remete para várias empresas. Você atua nessas empresas ou atuou?

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv


Caixa Econômica Federal (Bancário/Finanças) A Caixa Econômica Federal é uma empresa pública do setor financeiro, vinculada ao Ministério da Economia. Ela possui patrimônio próprio e autonomia administrativa. Sua sede fica localizada em Brasília, e possui filiais por todo o país. Sua fundação aconteceu em 1861 pelo Imperador Dom Pedro II. Na ocasião foi nomeada de Caixa Econômica da Corte, e tinha como propósito incentivar a poupança e conceder empréstimos sob penhor.

Ford Motor Company (Automóveis) A Ford Motor Company, conhecida mundialmente apenas como Ford, é uma fabricante de automóveis sediada em Dearborn, Michigan, Estados Unidos. Fundada em 1903 por Henry Ford, a empresa trabalha com carros e veículos comerciais usando a marca Ford e os carros de luxo com a marca Lincoln. Em 1914, o método de produção de carros em grande escala utilizando linhas de montagem, era conhecido mundialmente como fordismo.

Caterpillar (Máquinas - para construção civil e mineração) A Caterpillar é uma fabricante e líder mundial de equipamentos de construção e mineração, motores diesel e a gás natural, turbinas industriais a gás e locomotivas diesel-elétricas. A empresa foi fundada em 1925 em Illinois, Estados Unidos. No Brasil seus negócios chegaram em 1954. Atualmente seus produtos são vendidos para mais de 120 países. As ações da empresa são negociadas pela Bolsa de Valores de São Paulo. Meet the 25 best companies to work for in Brazil The list was generated according to data collected by Indeed Forbes magazine has published a list of the best companies to work for in Brazil. The survey was conducted by Indeed, who looked at salaries, benefits and career growth opportunities. Good corporate image was also an important requirement observed. To close the list, more than 1.5 million employee and former employee evaluations were taken into account. Domestic and foreign companies form the list. The most represented segments are food, beverage, agronomy, technology and solutions. Companies in the automotive and banking industries are also prominent in employee satisfaction. Volvo (Cars) Volvo is a Swedish company established in 1927 by engineer Gustav Larson and economist Assar Gabrielsson. The company is one of the largest commercial vehicle manufacturers in the world, and stands out mainly for the manufacture of trucks. One of the great collaborations of the brand was the invention of the three-point safety belt in 1959. Bank of Brazil (Banking / Finance) Banco do Brasil is a mixed-economy corporation, with the Federal Government of Brazil accounting for 54% of the shares. Founded in 1808, by King Dom João VI, it was the first bank in the history of Portugal and the Portuguese Empire. It is one of the five state-owned banks in Brazil, along with Caixa Econômica Federal, BNDES, Banco da Amazônia and Banco do Nordeste. Caixa Econômica Federal (Banking / Finance) Caixa Econômica Federal is a public company in the financial sector, linked to the Ministry of Economy. It has its own patrimony and administrative autonomy. Its head office is located in Brasília, and has branches throughout the country. Its foundation happened in 1861 by the Emperor Dom Pedro II. At the time it was named Caixa Econômica da Corte, and was intended to encourage savings and grant loans under a pledge.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

219


Economia

Banco do Nordeste (Bancário/Finanças) O Banco do Nordeste do Brasil é uma sociedade de economia mista, controlada pelo Governo Brasileiro, sendo a União seu acionista majoritário. Fundado em 1952, sua sede fica localizada em Fortaleza, Ceará. Sua finalidade central é aumentar o desenvolvimento sustentável da região do nordeste do Brasil, através de apoio financeiro aos agentes produtivos regionais.

Mercedes-Benz (Automóveis) A Mercedes-Benz é uma empresa alemã de automóveis, sendo a mais antiga do seguimento na Alemanha e no mundo. Criada em 1871, por Karl Benza, viu em 1924 acontecer a fusão entre a Benz & Cia com a Daimler, o que resultaria no atual nome da marca.

ZF do Brasil (Peças automotivas) A ZF é uma empresa global de tecnologia que fornece sistemas de mobilidade para carros de passeio, aplicações industriais e veículos comerciais. Ela conta com mais de 149 mil funcionários em 40 países. Atualmente a ZF investe 6% de seu faturamento em pesquisa e desenvolvimento.

Cargill (Agronegócio) A Cargill é uma empresa que oferece serviços e produtos alimentícios, agrícolas, financeiras e industriais pelo mundo. Ela possui mais de 155 mil funcionários espalhados em mais de 70 países. O objetivo é fornecer alimentos de forma responsável, para reduzir o impacto ambiental.

220


Entrevista

Júlio Cesar Ribeiro, Deputado Federal pelo Distrito Federal

J

úlio Cesar, 44 anos, nasceu em São Bernardo do Campo, São Paulo, mas reside em Brasília há alguns anos. Ele é casado com Sônia Helena Duarte há 25 anos. Sua carreira política foi formada na capital do país. Pastor licenciado da Igreja Universal, ele foi eleito pela primeira vez para a Câmara dos Deputados, nas eleições de 2014 havia sido o deputado distrital mais votado do DF, além de ser ex-secretário de Esporte. O Anuário Brasileiro conversou com o deputado. Confira. Anuário Brasileiro – Você já foi Deputado Distrital e secretário de esporte. Como é a vida de um Deputado Federal? Júlio Cesar – Eu até imaginava que era mais tranquila. Já fui secretário de esporte e deputado distrital, e agora federal. Eu cheguei a pensar que fosse mais suave, mas percebi que não. Aqui nós temos comissões terças, quartas e quintas-feiras. Temos o plenário. Temos as pessoas quem vêm a nosso gabinete. O detalhe é que como sou de Brasília, eu nunca vou embora, então sempre estou aqui. Sempre nós estamos atendendo audiências públicas, então é uma vida muito agitada, mesmo assim encontramos tempo para visitar algumas cidades satélites e fazer um relacionamento com as pessoas. A gente não pode deixar as pessoas que tanto nos ajudaram a chegar

até que de lado. Por isso faço questão de estar próximo da população. AB – Quais os principais projetos que você tem trabalhado? JC – Como distrital eu sempre via projetos mais locais e que atendesse a população de Brasília. Agora qualquer projeto que a gente realiza procuramos abranger o país todo. Como por exemplo, estamos lutando para fazer que as empresas contratem idosos. Porque a gente vê que quando as pessoas chegam ali nos seus 60, 65 anos existe uma dificuldade de arrumar um emprego. Se nem os jovens estão conseguindo, imagina as pessoas da melhor idade. Então a gente quer levar um incentivo as empresas que contratem os idosos. AB – O senhor é um deputado que veio do meio evangélico. Gostaria que o senhor desse um recado cristão para as pessoas. JC – Gostaria de dizer a todas as pessoas que elas devem acreditar naquilo que é colocado dentro do coração delas. Porque muitas vezes as lutas, as dificuldades e os problemas, eles vêm para todo mundo, mas como nós cremos em um Deus vivo, no Deus de Abraão, de Isaac e de Jacó, Deus de Israel. Então é como diz a palavra: Tudo é possível a aquele que crê. Eu sempre carrego dentro de mim essa palavra e sei que as lutas virão, mas a vitória será muito maior.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Meet Julio Cesar Ribeiro, Federal Deputy for the Federal District BJulio Cesar, 44, was born in Sao Bernardo do Campo, Sao Paulo, but has lived in Brasilia for a few years. He has been married to Sônia Helena Duarte for 25 years. His political career was formed in the country’s capital. Licensed pastor of the Universal Church, he was elected for the first time to the House of Representatives, in the 2014 elections he had been the most voted district deputy of the DF, besides being former secretary of Sport. The Brazilian Yearbook talked with the deputy. Check out. Brazilian Yearbook - You have been District Deputy and Secretary of Sports. What is the life of a Federal Deputy like? Julio Cesar - I even imagined it was more peaceful. I have been sports secretary and district deputy, and now federal. I even thought it was softer, but realized not. Here we have commissions Tuesdays, Wednesdays and Thursdays. We have the plenary. We have the people who come to our office. The detail is that since I’m from Brasilia, I never leave, so I’m always here. We are always attending public hearings, so it’s a very

Foto: Paulo Fayad

Nascido em São Paulo, Julio Cesar construiu sua carreira política em Brasília

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv

221


Entrevista

Foto: Paulo Fayad

Alain Brian, o Embaixador da Eslovênia

A

nuário Brasileiro– Embaixador como foi sua trajetória até chegar aqui no Brasil? Alain Brian – Eu me formei em direito e comecei a trabalhar no Ministério das Relações Exteriores da Eslovênia, em 1993. Trabalhei na embaixada da Hungria, em Budapeste, depois em Estocolmo, Suécia. Primeiro fui embaixador na Macedônia e residente embaixador na Albânia. Cheguei em Brasília em novembro de 2015 e logo vou embora, vou ficar no Brasil apenas três anos e nove meses. AB – No Brasil será um ciclo de quase quatro anos. Depois desse período qual será seu destino? Já tem algum outro país em mente ou voltará para a Eslovênia? Alain Brian – Vou por um mês para a Eslovênia, porque fui nomeado como o novo embaixador da Eslovênia na Argentina, depois desembarco em Buenos Aires. Aqui na América Latina temos duas embaixadas da Eslovênia, uma em Brasília que cobre não só o Brasil, mas também outros países, como: Bolívia, Equador, Venezuela e Colômbia. Nossa outra embaixada

222

é em Buenos Aires, que é responsável pela Argentina, mas também por Uruguai, Paraguai, Chile e Peru. AB – Gostaria que o senhor falasse para nós sobre a relação entre Brasil e Eslovênia. Existem relações comerciais? Alain Brian – A relação entre os dois países é excelente. Quando falamos na área de comércio, eu sou muito feliz, porque no ano passado crescemos 25%. Temos mais de $500 milhões no câmbio de comércio. O importante também, é que todos os anos recebemos na Eslovênia, mais e mais turistas do Brasil. AB – Existe algum produto específico que é exportado ou importado entre Brasil e Eslovênia? Alain Brian – A Eslovênia exporta muito para o Brasil, como nós também importamos. Nós importamos muitas frutas do Brasil, além de soja, açúcar. E exportamos coisas mais técnicas, como: máquinas. Temos também a câmara do comércio que estabelecemos em 2015, entre Eslovênia e Brasil, que fica localizado em São Paulo. Lá temos também a maior empresa eslovena, a Gorenje, que produz eletrodomésticos. É uma marca muito conhecida na Europa e a cada ano aqui também. AB - O senhor estava observando a parte de turismo do nosso anuário. Qual é o destaque do turismo da Eslovênia? Alain Brian – Nossa logomarca de turismo na Eslovênia é ser o único país do mundo que nosso nome em inglês é Love, que é amor. Nossa logomarca é: I feel Slovenia, i feel Love, ou seja, eu sinto a Eslovênia, eu sinto o Amor. O que

é interessante porque o Brasil também tem uma nova logomarca que significa que todos os dois países irão receber os turistas com amor. Alain Brian, the Ambassador of Slovenia Brazilian Yearbook - Ambassador How was your journey until you get here in Brazil? Alain Brian - I graduated from law school and started working at the Slovenian Ministry of Foreign Affairs in 1993. I worked at the Hungarian embassy in Budapest, then Stockholm, Sweden. First I was ambassador in Macedonia and resident ambassador in Albania. I arrived in Brasilia in November 2015 and soon I’m leaving, I’m staying in Brazil for only three years and nine months. AB - In Brazil it will be a cycle of almost four years. After this period what will be your destiny? Already have any other countries in mind or will you return to Slovenia? Alain Brian - I’m going to Slovenia for a month, because I was appointed as Slovenia’s new ambassador to Argentina, then I landed in Buenos Aires. Here in Latin America we have two Slovenian embassies, one in Brasilia that covers not only Brazil but also other countries such as Bolivia, Ecuador, Venezuela and Colombia. Our other embassy is in Buenos Aires, which is responsible for Argentina, but also for Uruguay, Paraguay, Chile and Peru. AB - I would like you to talk to us about the relationship between Brazil and Slovenia. Are there business relationships? Alain Brian - The relationship between the two countries is excellent. When we talk about trade, I’m very happy, because last year we grew 25%. We have over $ 500 million in trade exchange. What is also important is that every year we receive in Slovenia more and more tourists from Brazil. AB - Are there any specific products that are exported or imported between Brazil and Slovenia? Alain Brian - Slovenia exports a lot to Brazil, as we also import. We import a lot of fruits from Brazil, besides soy, sugar. And we export more technical things like machines. We also have the chamber of commerce we established in 2015, between Slovenia and Brazil, which is located in Sao Paulo. There we also have the largest Slovenian company, Gorenje, which produces household appliances. It is a well known brand in Europe and every year here too. \AB - You were looking at the tourism part of our yearbook. What is the highlight of Slovenian tourism? Alain Brian - Our tourism logo in Slovenia is to be the only country in the world that our English name is Love, which is love. Our logo is: I feel Slovenia, i feel Love, ie I feel Slovenia, I feel Love. Which is interesting because Brazil also has a new logo which means that both countries will welcome tourists with love.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv


Brasal Refrigerantes (Bebidas) A Brasal iniciou seus serviços em 1989, ao observar a necessidade de investir no setor industrial, assim comprando uma franquia da Coca-Cola. Em 2015, foi considerada a melhor empresa para se trabalhar na categoria de bens de consumo, alimentos e bebidas.

DHL Logistics Brasil (Logística) A DHL foi fundada em 1969, por Adrian Dalsey, Larry Hillblom e Robert Lynn. Atualmente é a principal empresa de logística do mundo. São 380 mil funcionários espalhados por mais de 220 países. A empresa consegue realizar 1,502 bilhões de encomendas por ano.

Schlumberger (Petróleo) A Schlumberger é uma das maiores prestadoras de serviços de petróleo do mundo. Ao todo ela emprega mais de 126 mil funcionários, espalhados por 85 países. Foi fundada em 1926 na França, pelos irmãos Conrad e Marcel Schlumberger. Seus principais escritórios ficam em Houston, nos Estados Unidos, em Paris, na França e em Haia, na Holanda. Ford Motor Company (Cars) The Ford Motor Company, known worldwide just as Ford, is a car manufacturer based in Dearborn, Michigan, United States. Founded in 1903 by Henry Ford, the company works with cars and commercial vehicles using the Ford brand and Lincoln-branded luxury cars. In 1914, the method of producing cars on a large scale using assembly lines, was known worldwide as Fordism. Caterpillar (Machines - Construction and Mining) Caterpillar is a world-leading manufacturer of construction and mining equipment, diesel and natural gas engines, industrial gas turbines and diesel-electric locomotives. The company was founded in 1925 in Illinois, United States. In Brazil, its businesses arrived in 1954. Currently, its products are sold to more than 120 countries. The company’s shares are traded by the São Paulo Stock Exchange. Banco do Nordeste (Banking / Finance) Banco do Nordeste do Brasil is a mixed-capital company controlled by the Brazilian Government, the Union being its majority shareholder. Founded in 1952, its headquarters is located in Fortaleza, Ceará. Its central objective is to increase the sustainable development of the northeastern region of Brazil through financial support to regional productive agents. Mercedes-Benz (Cars) Mercedes-Benz is a German automobile company, the oldest car company in Germany and worldwide. Created in 1871 by Karl Benza, it saw the merger between Benz & Cia and Daimler in 1924, which would result in the current name of the brand. ZF do Brasil (Automotive Parts) ZF is a global technology company that provides mobility systems for passenger cars, industrial applications and commercial vehicles. It has more than 149,000 employees in 40 countries. ZF currently invests 6% of its revenue in

research and development. Cargill (Agribusiness) Cargill is a company that offers food, agricultural, financial and industrial services and products around the world. It has more than 155,000 employees spread across more than 70 countries. The goal is to provide food responsibly to reduce environmental impact. Brasal Soft Drinks (Beverages) Brasal began its services in 1989, observing the need to invest in the industrial sector, thus buying a Coca-Cola franchise. In 2015, it was considered the best company to work in the category of consumer goods, food and beverages. DHL Logistics Brazil (Logistics) DHL was founded in 1969, by Adrian Dalsey, Larry Hillblom and Robert Lynn. It is currently the leading logistics company in the world. There are 380,000 employees spread across more than 220 countries. The company manages 1.502 billion orders a year. Schlumberger (Oil) Schlumberger is one of the largest oil service providers in the world. In all, it employs more than 126,000 employees, spread across 85 countries. It was founded in 1926 in France by the Conrad brothers and Marcel Schlumberger. Its main offices are in Houston, the United States, Paris, France and The Hague, the Netherlands. Archer Daniels Midland (Food) Archer Daniels Midland has more than 270 factories around the world, based in Decatur, Illinois, United States. The company works with grains of cereals and oilseeds, which turns into products used in food, beverages, industries and animal fodder. In Brazil the main products of ADM are: Natural Health & Nutrition, animal nutrition and oils.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

223


Economia

Archer Daniels Midland (Alimentação) A Archer Daniels Midland possui mais de 270 fábricas espalhadas pelo mundo, sua base fica em Decatur, Illinois, Estados Unidos. A companhia trabalha com grãos de cereais e plantas oleaginosas, que transforma em produtos utilizados na alimentação, bebidas, indústrias e forragem animal. No Brasil os principais produtos da ADM é: a Natural Health & Nutrition, a nutrição animal e os óleos.

BASF (Química) A BASF é uma empresa alemã líder mundial na área química. Foi fundada em 1865 pelo ourives e empresário Friedrich Engelhorn com a intenção de produzir corantes sintéticos para tecidos. BASF significa Badische Anilin & Soda Fabrik, Fábrica de Anilina e Soda Baden. A companhia possui mais de 113 mil colaboradores, distribuídos em 390 unidades e mais de 80 países.

Hospital Israelita Albert Einstein (Saúde) O Hospital Israelita Albert Einstein foi fundado em 1955, pela comunidade judaica da cidade de São Paulo. É uma das unidades de saúde mais conhecida e respeitada do país. O hospital possui também programas de assistência social na comunidade de Paraisópolis. Com mais de 6 mil médicos cadastrados, em 1999 tornou-se a primeira instituição de saúde fora dos Estados Unidos, a ser reconhecida pela Joint Commission International, a certificação de serviços de saúde, mais importante do mundo.

Baker Hughes Incorporated (Petróleo e gás) A Baker Hughes é uma das maiores empresas do mundo no setor de serviços de campos de petróleo. A companhia opera em mais de 120 países, oferecendo serviços de indústria de petróleo e gás, produtos e serviços para perfuração de petróleo e avaliação de formação, conclusão, produção e consultoria de reservatórios.

224


Entrevista

De pioneiro a empresário de sucesso Dauto Coelho é um dos maiores empresários do ramo automotivo na capital AB – Como funciona sua empresa hoje? Você atende o cliente final e as seguradoras? DC – Nós temos bastante parceria com os clientes finais, que são o mais importante e temos uma parceria muito forte com as seguradoras e concessionárias. Hoje nós somos também uma distribuidora de tintas automotivas. Além de pintar os carros nós distribuímos tintas. Estamos em dois ramos, então atende o cliente final que é nosso foco, seguradora que dá o volume e as concessionárias. AB – Hoje sua empresa é uma das maiores de Brasília. Você tem ideia de quantos empregos a Dauto oferta? DC – Hoje diretamente nós temos 300 funcionários. Já chegamos a ter 400, mas diminuiu com a crise. Nosso objetivo é voltar a crescer. AB – Estamos com o projeto do Almanaque de Brasília 60 anos. Qual sua análise sobre nosso projeto? DC – Eu acho muito bom e muito importante. Estamos na capital do país e é muito importante você continuar com esse trabalho focando na nossa cultura. Meet Dauto Coelho businessman and pioneer of the capital From car sander to a big businessman in the automotive business. Dauto Coelho, 51 years old, runs 14 projects: four in the area of bodywork (DAUTO LATERNAGEM), and five of automotive paints (DAUTO PAINTS). The stores are spread throughout the Federal District with units in Águas Claras, Workshop Sector, Guará, Industry and Supply Sector, Ceilândia, among others. Under Tocantinense’s leadership, more than 300 employees work. Check out. Brasíleiro Yearbook - You are a pioneer in the capital. How was your arrival in Brasilia? Dauto Coelho - I am from Tocantins countryside and I came to Brasilia at 16 years old. We came

w w w.vozdebrasi li a .com .br

to the capital to venture out. I am from a family of 12 brothers, and I came here to try my luck. I arrived in Brasilia in 1982, in the old cruise. I stayed a long time there. My first job was a marketer, I was selling vegetables at the fair and today I am here working in the automotive sector. AB - What was life like in Brasilia when you arrived in the city? DC - It was very different. I came from the countryside and I knew nothing, I went to watch TV in Brasilia, it was very difficult. At the time I hardly knew what a car was, I passed the Cruzeiro Velho and saw those isolated cars on the street and was curious why they were isolated with newspapers. I didn’t even know what automotive painting was, and coincidentally I ended up in a car repair shop. AB - How does your company work today? Do you serve the end customer and insurers? DC - We have a lot of partnership with end customers, which is the most important and we have a very strong partnership with insurers and dealers. Today we are also a distributor of automotive paints. In addition to painting the cars we distribute paints. We are in two branches, so it serves the end customer who is our focus, volume insurer and dealers. AB - Today your company is one of the largest in Brasilia. Do you have any idea how many jobs Dauto offers? DC - Today we directly have 300 employees. We already had 400, but it decreased with the crisis. Our goal is to grow back. AB - We are with the project of the Almanac of Brasilia 60 years. What is your analysis about our project? DC - I think it’s very good and very important. We are in the capital of the country and it is very important that you continue this work focusing on our culture.

Foto: Paulo Fayad

D

e lixador de automóveis a um grande empresário do ramo automotivo. Dauto Coelho, 51 anos, comanda 14 empreendimentos: quatro na área de lanternagem, (DAUTO LATERNAGEM), e cinco de tintas automotivas (DAUTO TINTAS). As lojas estão espalhadas pelo Distrito Federal com unidades em Águas Claras, Setor de Oficinas, Guará, Setor de Indústrias e Abastecimento, Ceilândia, dentre outros. Sob a liderança do tocantinense, trabalham mais de 300 funcionários. Confira. Anuário Brasíleiro – Você é um pioneiro na capital. Como foi sua chegada em Brasília? Dauto Coelho – Eu sou do interior do Tocantins e vim para Brasília aos 16 anos. Nós viemos para a capital nos aventurar. Eu sou de uma família de 12 irmãos, e vim aqui para tentar a sorte. Cheguei em Brasília em 1982, no Cruzeiro velho. Fiquei muito tempo por lá. Meu primeiro emprego foi de feirante, eu vendia verduras na feira e hoje estou aqui trabalhando no setor automotivo. AB – Como era a vida em Brasília quando você chegou na cidade? DC – Era muito diferente. Eu vim da roça e não sabia nada, eu fui ver televisão em Brasília, foi muito difícil. Na época eu mal sabia o que era carro, passava no Cruzeiro Velho e via aqueles automóveis isolados na rua e ficava na curiosidade do porquê estavam isolados com jornais. Eu nem sabia o que era pintura automotiva, e por coincidência eu fui parar em uma oficina para arrumar carro.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv

225


Entrevista

“Sou um municipalista”, afirma Angelo Coronel

Senador defende aprovação do Pacto Federativo como forma de desenvolvimento nas áreas de saúde e educação

Â

ngelo Coronel, eleito senador pela Bahia, é engenheiro civil, empresário e político brasileiro filiado ao Partido Social Democrático. Em seu currículo, Coronel já passou pela presidência da Assembleia Legislativa do Estado da Bahia, foi prefeito de Coração de Maria (BA), sua cidade natal, e deputado estadual por diversas vezes. Defensor do municipalismo, ideóloga política que objetiva oferecer mais autonomia para os municípios, o senador bateu um papo com o Grupo Voz de Brasília sobre suas bandeiras políticas na Casa. Anuário Brasileiro – Quais as principais demandas da Bahia no Senado? Como pretende cumprir a promessa de zerar o déficit fiscal em um ano? Angelo Coronel - Nós temos demandas na Bahia que temos que defender. Uma delas é lutar por recursos para implantação de escolas de tempo integral para todos os municípios do estado, principalmente do ensino fundamental. Isso para evitar que o jovem saia da aula e fique vagando pelas ruas, correndo o risco de serem cooptados pelo crime organizado ou pelo mundo das drogas. AB – E na área da segurança pública, grande preocupação da população atualmente? AC - Na área de segurança pública, o povo brasileiro vive pra-

226

ticamente em prisão domiciliar. A maioria das casas tem grades, muros ou placa de cão bravo. As pessoas tem medo de viver como nos países desenvolvidos onde não há grades e nem muros. Não adianta simplesmente investir nas polícias se não houver prevenção. O Brasil não produz drogas sintéticas, elas vem de fora e também recebemos uma grande quantidade de armamentos que chegam nas mãos dos benditos pelas fronteiras. Nós precisamos intensificar a fiscalização nas fronteiras, evitando a chegada dessas armas e drogas. Nós temos um projeto de monitoramento da Amazônia que é o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron), que não recebe recursos da União há muito tempo. É importante monitorar via satélite as fronteiras do Brasil. AB – Quais são as pretensões para melhorar a saúde na Bahia? AC - Na saúde precisamos trabalhar para que os municípios brasileiros recebam recursos suficientes para fazer a atenção básica da saúde. Tudo acontece nos municípios, os primeiros socorros ficam concentrados nos municípios, principalmente no quesito emergência e urgência. Como fazer isso? Os maiores bancos, que

arrecadam quase 100 bilhões em tarifas bancárias poderiam ser destinadas para o estado e isso poderia ser utilizado como incremento nos recursos da saúde nos municípios. Precisamos também trabalhar para que o pacto federativo seja aprovado. A União recolhe os tributos e divide com os municípios, de uma maneira mais justa. As contribuições sociais e taxas ficam somente com a União, não sendo repassadas para os “I am a municipalist,” says Angelo Coronel Senator defends approval of the Federative Pact as a form of development in the areas of health and education Ângelo Coronel, elected senator for Bahia, is a civil engineer, entrepreneur and Brazilian politician affiliated to the Social Democratic Party. In his résumé, Colonel has already passed the presidency of the Legislative Assembly of the State of Bahia, was mayor of Coração de Maria (BA), his native city, and state deputy for several times. Defender of municipalism, a political ideologue that aims to offer more autonomy to the municipalities, the senator chatted with the Voice Group of Brasilia about his political flags in the House. Anuário Brasileiro - What are the main demands of Bahia in the Senate? How do you intend to keep the promise of zeroing the fiscal deficit in one year? Angelo Coronel - We have demands in Bahia that we have to defend. One is to fight for resources to implement full-time schools for all municipalities in the state, especially elementary schools. This is to prevent the young man from leaving class and wandering the streets, running the risk of being co-opted by organized crime or the world of drugs.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv


Arcom S/A (Logística) A Arcom foi fundada pelo empreendedor Dílson Pereira em 1965, a ideia era atuar como atacado distribuidor, para atender as necessidades do comércio varejista. Sua primeira sede própria foi inaugurada em 1969. Atualmente a empresa possui 1500 funcionários e 2100 representantes comerciais. São atendidos mais de 220 mil clientes espalhados em 16 estados do Brasil.

ArcelorMittal (Aço) A ArcelorMittal é uma multinacional de empresas de aço e possui sede em Luxemburgo, fundada em 2006. É a maior produtora de aço do mundo, com uma produção anual de aço de 93,6 milhões de toneladas a partir de 2012. A empresa está presente em mais de 60 países, e possui a capacidade de produzir 130 milhões de toneladas de aço por ano, com um total de 280 mil colaboradores.

Embraer (Aviação) A Embraer é uma empresa brasileira fabricante de aviões comerciais, executivos, agrícolas e militares. Além de peças aeroespaciais, serviços e suporte área. Foi fundada em 1969, como uma sociedade de economia mista, com vínculo ao Ministério da Aeronáutica, tendo o engenheiro Ozires Silva como seu primeiro presidente. Sua sede fica em Campos do Jordão, em São Paulo, possuindo várias unidades pelo Brasil e exterior. A boeing adquiriu 80% da divisão de aviação comercial da empresa, em 2018. Ford Motor Company (Cars) The Ford Motor Company, known worldwide just as Ford, is a car manufacturer based in Dearborn, Michigan, United States. Founded in 1903 by Henry Ford, the company works with cars and commercial vehicles using the Ford brand and Lincoln-branded luxury cars. In 1914, the method of producing cars on a large scale using assembly lines, was known worldwide as Fordism. Caterpillar (Machines - Construction and Mining) Caterpillar is a world-leading manufacturer of construction and mining equipment, diesel and natural gas engines, industrial gas turbines and diesel-electric locomotives. The company was founded in 1925 in Illinois, United States. In Brazil, its businesses arrived in 1954. Currently, its products are sold to more than 120 countries. The company’s shares are traded by the São Paulo Stock Exchange. Banco do Nordeste (Banking / Finance) Banco do Nordeste do Brasil is a mixed-capital company controlled by the Brazilian Government, the Union being its majority shareholder. Founded in 1952, its headquarters is located in Fortaleza, Ceará. Its central objective is to increase the sustainable development of the northeastern region of Brazil through financial support to regional productive agents. Mercedes-Benz (Cars) Mercedes-Benz is a German automobile company, the oldest car company

in Germany and worldwide. Created in 1871 by Karl Benza, it saw the merger between Benz & Cia and Daimler in 1924, which would result in the current name of the brand. ZF do Brasil (Automotive Parts) ZF is a global technology company that provides mobility systems for passenger cars, industrial applications and commercial vehicles. It has more than 149,000 employees in 40 countries. ZF currently invests 6% of its revenue in research and development. Cargill (Agribusiness) Cargill is a company that offers food, agricultural, financial and industrial services and products around the world. It has more than 155,000 employees spread across more than 70 countries. The goal is to provide food responsibly to reduce environmental impact. Brasal Soft Drinks (Beverages) Brasal began its services in 1989, observing the need to invest in the industrial sector, thus buying a Coca-Cola franchise. In 2015, it was considered the best company to work in the category of consumer goods, food and beverages. DHL Logistics Brazil (Logistics) DHL was founded in 1969, by Adrian Dalsey, Larry Hillblom and Robert Lynn. It is currently the leading logistics company in the world. There are 380,000 employees spread across more than 220 countries. The company manages 1.502 billion orders a year. Schlumberger (Oil) Schlumberger is one of the largest oil service providers in the world. In all, it employs more than 126,000 employees, spread across 85 countries. It was founded in 1926 in France by the Conrad brothers and Marcel Schlumberger. Its main offices are in Houston, the United States, Paris, France and The Hague, the Netherlands.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

227


Economia

Bosch (Engenharia e eletrônica) A Robert Bosch GmbH, popularmente conhecida como Bosch é uma empresa alemã de engenharia e eletrônica, com sede em Gerlingen. É considerada a maior rede de oficinas do mundo, a empresa foi fundada em 1886 por Robert Bosch.

3M (tecnologia diversificada) A 3M Company é um grande grupo econômico americano de tecnologia diversificada. Ela está organizada em seis mercados: indústria e transporte, saúde, consumo e escritório, segurança, produtos elétricos e comunicação, controle de tráfego e comunicação visual. A Empresa foi fundada em 1902 em Minnesota, Estados Unidos, por cinco empreendedores.

Panpharma Distribuidora de Medicamentos (Farmacêutica) A Panpharma Distribuidora de Medicamentos é uma distribuidora de produtos farmacêuticos, de higiene e beleza. Sua sede fica em Goiânia e ela foi fundada em 1976. A empresa pertence ao grupo SC Participações empresariais. Atualmente a Panpharma possui 15 centros de distribuição e o suporte de vários escritórios regionais.

O Boticário (Cosméticos e perfumes) O Boticário é uma rede de lojas de cosméticos e perfumes com sede no Paraná. Em 2012 foi considerada a oitava maior empresa varejista do país. Foi fundada em 1977, por Miguel Krigsner, na ocasião era uma farmácia de manipulação em Curitiba.

AkzoNobel (Química) A AkzoNobel é uma empresa holandesa, especialista em fabricação de tintas e revestimentos. A empresa de capital aberto foi fundada em 1994, constituída depois da aquisição das ações da Nobel que pertenciam a Securum.

228


Brasília-DF

MEGA LOJA W3 Sul

Ceilândia-DF

Conjunto Nacional - 1º Piso - Loja T-134

504 Sul - Bl “A” Loja 06 Fone: (61) 3321-5159

QNM 18 - Conj. “B” Lt. 3 Lj 3 Fone:

Fone: (61) 3327-9314

706 Norte - Bl “B” lj 59 Fone: (61) 3347-3747

(61) 3581-8283

Taguatinga-DF

Gama-DF

CNB 10 - Lote 6 Loja 1 Fone: (61) 3563-2165

QD 2 Lote 20 Loja 1 Setor Sul

CNC 2 Lote 8/9 Loja 1 Fone: (61) 3351-6052

Fone: (61) 3385-7215

Pátio Brasil - Térreo - Loja 4w Fone: (61 )3224-6361 Centro Médico - 716 Sul Fone: (61) 3245-6293 SCS - Qd. 5 Galeria Amazonas Fone: (61) 3224-2135

www.oticasbrasiliense.com.br w w w.vozdebrasi li a .com .br

229


Entrevista

Ibrahim Alzeben: “o homem deve ser útil à humanidade” Embaixador palestino acredita que Brasília tem localização abençoada

O

Foto: Ramon Moser UFRGS

embaixador palestino em Brasília Ibrahim Alzeben concedeu uma entrevista ao Grupo Voz de Brasília na qual elencou as três etapas para ser uma pessoa plena e de sucesso. De acordo com ele, “paz e consciência limpa são essencial”. Além disso, “ser útil para a humanidade é um dever de todo ser humano”. Alzeben também falou sobre as relações da Palestina com o Brasil e sobre Brasília, cidade que o acolheu em 1989. Confira: Anuário Brasileiro – Quando começaram as relações entre Palestina e Brasil? Ibrahim Alzeben - As relações da Palestina com o Brasil começaram em 1975. A primeira representação da Palestina foi em 1979. A primeira sede foi no

230

Lago Sul, fomos mudando. Depois firmamos no Setor de Embaixadas Norte. AB – Quais as diferenças entre Brasília daquela época e a cidade de hoje? IA - Brasília era uma cidade nova, um estilo novo para mim. Era muito diferente, não só as construções, mas as relações sociais me impactaram muito. Houve bastante mudança de lá para cá. A vida é mais complexa, as necessidades são maiores. A cidade cresceu muito, o estilo de vida já não é mais o mesmo. Mas é uma cidade maravilhosa, diversa, com muito futuro para todos que tem o privilégio de passar por aqui. AB – O que você mais gosta em Brasília? IA - Gosto muito da localização, no coração do Brasil. Não tem engarrafamento. O clima é muito interessante, mesmo sendo seco, considero o clima muito bom. E quero

destacar que a alma de Brasília é o Lago. Ninguém pode conceber Brasília sem o Lago. AB – Qual a sua avaliação das relações entre Brasil e Palestina? IA - Estamos muito satisfeitos com as relações entre Brasil e Palestina. Sinto que o dever foi cumprido. Nossa embaixada é bonita e conseguimos trazer algo da arquitetura palestina. Essa embaixada é um presente aos brasilienses e uma maneira de dizer “obrigada” a estas relações. AB – O que você espera para Brasília no futuro? IA - Que seja a cidade mais representativa do Brasil e seja símbolo da civilização humana moderna. Vocês tem tudo para que esta cidade seja mais maravilhosa ainda e Deus abençoou esta terra com uma localização muito importante e com um povo muito criativo.

Ibrahim Alzeben: “man must be useful to humanity” Palestinian ambassador believes that Brasilia has a blessed location The Palestinian ambassador in Brasilia Ibrahim Alzeben gave an interview to Grupo Voz de Brasilia, in which he listed the three steps to be a full and successful person. According to him, “peace and a clean conscience are essential.” In addition, “being useful to humanity is a duty of every human being”. Alzeben also spoke about Palestine’s relations with Brazil and about Brasilia, a city that welcomed him in 1989. Check out: Brazilian Yearbook - When did the relations between Palestine and Brazil begin? Ibrahim Alzeben - Palestine’s relations with Brazil began in 1975. The first representation of Palestine was in 1979. The first headquarters was in the South Lake, we have been changing. Then we signed up for the North Embassy Sector. AB - What are the differences between Brasília from that time and today? IA - Brasilia was a new city, a new style for me. It was very different, not just the buildings, but the social relations impacted me a lot. There has been a lot of change back and forth. Life is more complex, needs are greater. The city has grown a lot, the lifestyle is no longer the same. But it is a wonderful city, diverse, with a future for all that has the privilege of passing through here. AB - What do you like best in Brasília? IA - I really like the location, in the heart of Brazil. There is no bottling. The weather is very interesting, even being dry, I consider the weather very good. And I want to emphasize that the soul of Brasilia is the Lake. No one can conceive Brasilia without the Lake. AB - What is your assessment of the relations between Brazil and Palestine? IA - We are very pleased with the relations between Brazil and Palestine. I feel duty was fulfilled. Our embassy is beautiful and we managed to bring something of Palestinian architecture. This embassy is a gift to Brazilians and a way of saying “thank you” to these relations. AB - What do you expect for Brasilia in the future? IA - Let it be the most representative city of Brazil and be a symbol of modern human civilization. You have everything to make this city even more wonderful and God has blessed this land with a very important location and a very creative people.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv


A Nova Previdência

O

governo de Jair Bolsonaro apresentou um projeto para a Reforma da Previdência. Liderado pelo Ministro da Economia Paulo Guedes a tramitação da Nova Previdência pode gerar mais investimentos internacionais para o país ainda em 2019 e ao longo dos anos. A ideia é que ela irá contribuir diretamente na retomada do crescimento e geração de novos empregos no Brasil. Para 2019 a previsão é que da maneira que a previdência está,

ela consuma R$ 700 bilhões. A receita com contribuições do ano é de R$ 459 bilhões, o déficit pode superar R$ 290 bilhões. O objetivo é mudar esse quadro negativo. Com a reforma, o governo pretende conseguir economizar R$ 1,236 trilhão nos próximos 10 anos. O presidente Bolsonaro, afirma que o texto encaminhado ao Congresso visa equilibrar as contas do país, evitar a quebra do sistema e combater privilégios que existem atualmente.

A principal proposta da Nova Previdência é criar um sistema que seja mais democrático, fazendo com que pessoas mais ricas se aposentem na mesma idade que as mais humildes. Outra vantagem é fazer com que quem ganha menos, contribua com menores valores. Outros pontos da reforma é garantir os direitos adquiridos e a sustentabilidade do sistema, além de uma maior proteção social ao idoso. Os contribuintes também podem optar pelo sistema de capitalização.

Demografia Evolução da Taxa de Fecundidade no Brasil: 2000 a 206 0

Expectativa de sobrevida por faixa de idade (em anos)

Fonte: IBGE/ Projeção da População de 2018. Elaboração: SPREV/MF.

Redução da taxa de fecundidade: impacto sobre a receita futura do sistema (financiado por repartição simples)

Aumento da expectativa de sobrevida: impacto sobre a despesa (maior duração dos benefícios)

w w w.vozdebrasi li a .com .br

231


Economia

Evolução da razão de dependên dependência dos idosos no Brasil: 2000 a 2060

Idosos (+6 5)

201 9

206 0

Total (em milhões)

20,8

58,2

Idosos/População Total

10,0%

25,5%

1 Idoso a cada X pessoas

10

4

Fonte: IBGE. Elaboração: SPREV/MF.

Situação Financeira do Sistema Previdenci Previdenciário (RGPS e RPPS), pensões militares e assistência BPC -

Rurais representam 32% dos benefícios e respondem por 58% dodeficit do RGPS Todos os sistemas apresentam deficit crescentes Categorias

Realizado 2018 Despesa

Receita

Projeção 2019 Deficit

Despesa

Receita

Deficit

586,4

391,2

195,2

637,9

419,8

218,0

Urbano

462,7

381,3

81,4

502,1

409,2

92,9

Rural

123,7

9,9

113,8

135,7

10,6

125,1

RPPS União

79,9

33,4

46,5

89,6

35,7

53,9

RGPS

FCDF

4,8

0,3

4,5

4,8

0,3

4,5

21,4

2,4

19,0

21,7

3,3

18,4

Total

692,5

427,3

265,2

754,0

459,1

294,9

BPC

56,2

60,2

748,7

814,2

Forças Armadas

Despesa total

Foto: Freepik

Notas: 1 - Fonte “Realizado 2018”: RGPS - Fluxo de Caixa FRGPS - SIAFI; RPPS, FCDF e Forças Armadas - RREO 6º bimestre. 2 - Fonte “Projeção 2019”: RGPS - PLOA 2019; RPPS União e Forças Armadas - PLDO 2019; FCDF - mantido “Realizado 2018”. 3 - Forças Armadas: valores das pensões militares. 4 - Despesa BPC: inclui despesa com RMV.

232


Perfil de Renda da dos Beneficiários do INSS (RGPS e BPC) 66,5% dos beneficiários recebem salário mínimo; 83,4% recebem menos de 2 salários mínimos

100% 90% 80% 70%

14,3%

15,0%

16,9%

68,2%

69,1%

66,5%

2011

2016

2018

26,3%

60%

50% 40% 30% 20%

54,3%

10% 0% 2008 Até 1 SM

1 a 2 SM

2 a 3 SM

3 a 4 SM

4 a 5 SM

+ de 5 SM

Fonte: Boletins Esta sticos da Previdência Social de Dezembro/2008 a Dezembro/2018

Os benefícios de valor superior ao salário mínimo são reajustados pelo INPC.

Archer Daniels Midland (Food) Archer Daniels Midland has more than 270 factories around the world, based in Decatur, Illinois, United States. The company works with grains of cereals and oilseeds, which turns into products used in food, beverages, industries and animal fodder. In Brazil the main products of ADM are: Natural Health & Nutrition, animal nutrition and oils. BASF (Chemistry) BASF is a leading German chemical company. It was founded in 1865 by the goldsmith and businessman Friedrich Engelhorn with the intention of producing synthetic dyes for fabrics. BASF stands for Badische Anilin & Soda Fabrik, Aniline and Soda Baden. The company has more than 113 thousand employees, distributed in 390 units and more than 80 countries. Hospital Israelita Albert Einstein (Health) The Albert Einstein Israelite Hospital was founded in 1955 by the Jewish community of the city of São Paulo. It is one of the best known and respected health units in the country. The hospital also has social assistance programs in the community of Paraisópolis. With more than 6,000 registered physicians, in 1999 it became the first non-US health institution to be recognized by the Joint Commission International, the world’s largest health care certification. Baker Hughes Incorporated (Oil & Gas) Baker Hughes is one of the world’s largest oil

field service companies. The company operates in more than 120 countries, offering oil and gas industry services, oil drilling products and services, and training, completion, production and reservoir consulting services. Arcom S / A (Logistics) Arcom was founded by the entrepreneur Dílson Pereira in 1965, the idea was to act as a wholesale distributor, to meet the needs of the retail trade. Its first own headquarters was inaugurated in 1969. At present the company has 1500 employees and 2100 commercial representatives. More than 220 thousand customers are served in 16 states in Brazil. ArcelorMittal (Steel) ArcelorMittal is a multinational steel company with headquarters in Luxembourg, founded in 2006. It is the largest steel producer in the world with an annual steel output of 93.6 million tonnes as of 2012. The company is present in more than 60 countries and has the capacity to produce 130 million tons of steel per year, with a total of 280,000 employees. Embraer (Aviation) Embraer is a Brazilian company that manufactures commercial, executive, agricultural and military aircraft. In addition to aerospace parts, services and area support. It was founded in 1969, as a mixed economy company, with ties to the Ministry of Aeronautics, with engineer Ozires Silva as its first president. Its headquar-

w w w.vozdebrasi li a .com .br

ters are in Campos do Jordão, in São Paulo, with several units in Brazil and abroad. Boeing acquired 80% of the company’s commercial aviation division in 2018. Bosch (Engineering & Electronics) Robert Bosch GmbH, popularly known as Bosch is a German engineering and electronics company based in Gerlingen. It is considered the largest network of workshops in the world, the company was founded in 1886 by Robert Bosch. 3M (Diversified Technology) 3M Company is a large American diversified technology group. It is organized in six markets: industry and transportation, health, consumer and office, security, electrical products and communication, traffic control and visual communication. The Company was founded in 1902 in Minnesota, United States, by five entrepreneurs. Panpharma Medicines Distribution (Pharmaceuticals) Panpharma Distribuidora de Medicamentos is a distributor of pharmaceuticals, hygiene and beauty products. Its headquarters are in Goiânia and it was founded in 1976. The company belongs to the group SC Participações Empresariais. Panpharma currently has 15 distribution centers and support from several regional offices. O Boticário (Cosmetics and perfumes) O Boticário is a network of cosmetics and

233


Entrevista

O

Foto: Paulo Fayad

Conheça Haidée Neves, do Instituto Éden

Instituto Éden, dentre outras atividades, mantém em pleno funcionamento a Escola IEHN – Instituto de Educação Haidée Neves, que atende em regime de semi-internato, de segunda a sexta-feira, 306 crianças de 01 a 03 anos de idade provenientes de famílias carentes, sendo que todos os serviços prestados são com 100% por cento de gratuidade. Às famílias carentes são distribuídas cestas básicas, em programas assistenciais mensais. Anuário Brasileiro – A senhora tem uma longa caminhada na educação. Como chegou em Brasília? Haidée Neves – Eu sou uma pioneira, tenho 40 anos trabalhando na educação em Brasília e aqui estou com esse trabalho social que hoje completa 28 anos. Eu sou goiana, mas posso dizer que sou quase brasiliense, porque aqui construí minha vida, minha for-

234

mação acadêmica, minha construção de personalidade. Estou aqui servindo Brasília e a população. AB – Há 40 anos atrás era tudo mais difícil. Como a senhora entrou no ramo da educação? HN – Eu comecei na Caixa Econômica Federal, lá trabalhei como escriturária, depois como psicóloga e foi lá que surgiu a ideia. Eu sempre quis ajudar as pessoas e recebi essa ideia de trabalhar na educação, porque eu tinha muita energia e me preocupava muito com a educação. De lá eu comecei a trabalhar, fundei a escola Pedacinho do Céu, e depois fundei o Éden, essa instituição que hoje completa 38 anos. Hoje nós temos oito unidades, funcionamos no Riacho Fundo, Recanto das Emas, Santa Maria, na Samambaia que temos duas, Ceilândia, Brazlândia e Sobradinho. Temos crianças de quatro meses a seis anos, e estamos aqui dando o melhor de nós para a população de baixa renda. AB – Quantas crianças vocês atendem? HN – Nós temos 1600 crianças de quatro meses a seis anos. AB – É importante contar como essas crianças chegam até aqui. Como acontece o acolhimento? HN – Nós temos um termo de colaboração com a Secretaria de Educação, então quem faz essa triagem é a própria Secretaria através das regionais das cidades satélites, porque é muito difícil, aqui mesmo no Riacho Fundo tem lista de mais de 1200 famílias querendo uma vaga. Ficaria muito difícil para nós, a Secretaria tem um sistema de gerenciamento de vagas e uma forma de pontuar a necessidade

das famílias. Nós só recebemos, damos cinco refeições diárias, uniformes, agenda e agora até o tratamento dentário, que é uma ação particular nossa. AB – Estamos fazendo o Almanaque para os 60 anos de Brasília. Qual sua impressão sobre esse projeto? HN – É um projeto maravilhoso. Uma cidade, um país sem o registro da sua história e da sua cultura, ela praticamente não existe. Sem registro não existe história, então acho o Almanaque uma iniciativa maravilhosa que precisa de toda atenção e contribuição. Meet Haidée Neves of the Eden Institute The Eden Institute, among other activities, keeps the IEHN School - Haidée Neves Institute of Education in full operation, which caters for semi-boarding, from Monday to Friday, 306 children from 01 to 03 years old from families all services provided are 100% free. Poor families are given basic food baskets in monthly care programs. Brazilian Yearbook - You have a long walk in education. How did you get to Brasilia? Haidée Neves - I am a pioneer, I am 40 years old working in education in Brasilia and here I am with this social work that today turns 28 years old. I am from Goiás, but I can say that I am almost Brazilian, because here I built my life, my academic background, my personality construction. I’m here serving Brasilia and the population. AB - 40 years ago it was all harder. How did you get into education? HN - I started at Caixa Econômica Federal, where I worked as a clerk, then as a psychologist and that’s where the idea came from. I always wanted to help people and I got this idea of working in education because I had a lot of energy and I was very concerned about education. From there I started working, I founded the Pedacinho do Céu school, and then I founded Eden, this institution that is now 38 years old. Today we have eight units, we operate in Riacho Fundo, Recanto das Emas, Santa Maria, in Fern we have two, Ceilândia, Brazlândia and Sobradinho. We have children from four months to six years old, and here we are doing our best for the low-income population. AB - How many children do you attend? HN - We have 1600 children from four months to six years. AB - It is important to tell how these children get here. How does the reception happen? HN - We have a collaboration agreement with the Department of Education, so who does this sorting is the Secretariat itself through the regional satellite cities, because it is very difficult, right here in Riacho Fundo has list of over 1200 families wanting a place . It would be very difficult for us, the Secretariat has a vacancy management system and a way to punctuate the needs of families. We only get, we give five meals a day, uniforms,

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv


27

Anos

Mudar

é nosso negócio. (61) 3361-2010 / 98607-5549 comercial@novolarmudancas.com.br SCIA 14, Conjunto 7, Lote 2 - Brasília-DF w w w.vozdebrasi li a .com .br

235


Economia

Por que mudar?

Foto: Freepik

Nos últimos anos a população idosa do país vem crescendo de maneira rápida. As regras atuais da Previdência seguem para gerar uma insustentabilidade na economia do Brasil. A proporção de pessoas de idade ativa (15 a 64 anos) para cada idoso (acima de 65 anos), diminuiu significantemente nos últimos 20 anos. Para 2020 a proporção deverá ser de sete pessoas ativas para um idoso, em 2060 o número poderá atingir 2,35 para um.

236

No Brasil também está nascendo menos pessoas, o que faz com que no futuro o número de contribuintes para a Previdência caia significativamente. A expectativa de vida da população brasileira também aumentou, fazendo com que cada vez mais pessoas sejam beneficiadas e menos contribuam.

Esses fatores podem inviabilizar o pagamento das aposentadorias em um futuro próximo. Segundo dados do Governo Federal, em 2016, 52,1 milhões de brasileiros pagavam a Previdência, e existiam 33,2 milhões de beneficiados. Os estudos mostram que nesse ritmo, em 2050, o número de contri-

buintes diminuirá para 43,9 milhões, e serão 61 milhões de aposentados, o que causaria um colapso. Com uma população mais velha e com uma taxa de natalidade menor, faz necessária que aconteça uma reforma, para manter o país crescendo e assegurando a aposentadoria para todos.


perfumes stores based in ParanĂĄ. In 2012, it was considered the eighth largest retailer in the country. It was founded in 1977, by Miguel Krigsner, at the time it was a pharmacy of manipulation in Curitiba. AkzoNobel (Chemistry) AkzoNobel is a Dutch company specializing in the manufacture of paints and coatings. The publicly traded company was founded in 1994, formed after the acquisition of Nobel shares belonging to Securum. The New Social Security The government of Jair Bolsonaro presented a project for the Pension Reform. Led by the Minister of Economy Paulo Guedes, the New Pension Plan can generate more international investments for the country in 2019 and over the years. The idea is that it will contribute directly to the resumption of growth and generation of new jobs in Brazil. By 2019 the forecast is that in the way that the pension is, it consumes $ 700 billion. The revenue with contributions of the year is R $ 459 billion, the deficit may exceed R $ 290 billion. The goal is to change this negative picture. With the reform, the government in-

tends to save R $ 1.236 trillion in the next 10 years. President Bolsonaro says the text sent to Congress aims to balance the country’s accounts, avoid breaking the system and combat privileges that currently exist. The main proposal of the New Welfare is to create a system that is more democratic, making richer people retire at the same age as the humblest. Another advantage is to make those who earn less, contribute with lower values. Other points of the reform are ensuring the acquired rights and the sustainability of the system, as well as greater social protection for the elderly. Taxpayers can also opt for the capitalization system. Why change? In recent years the elderly population of the country has been growing rapidly. The current rules of Social Security follow to generate an unsustainability in the Brazilian economy. The proportion of people of active age (15 to 64 years) for each elderly person (over 65 years), has decreased significantly in the last 20 years. By 2020 the proportion should be seven people active for an elderly person, by 2060 the number could reach 2.35 for one.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

In Brazil, fewer people are also being born, which means that in the future the number of pensioners will fall significantly. The life expectancy of the Brazilian population has also increased, making more and more people benefit and less contribute. These factors may make it impossible to pay pensions in the near future. According to Federal Government data, in 2016, 52.1 million Brazilians paid Social Security, and there were 33.2 million beneficiaries. Studies show that at this rate, in 2050, the number of taxpayers will decline to 43.9 million, and will be 61 million retirees, which would cause a collapse. With an older population with a lower birth rate, it needs to be reformed, to keep the country growing and to ensure retirement for all. Comparative with other countries Brazil is one of the countries that spends the most on Social Security. Today, 8.9% of the Brazilian population is over 65 years of age, causing the country to spend 13% of the Gross Domestic Product (GDP). This is equivalent to the same expenditure of Austria and Portugal, which, in a proportional analysis, have a larger number of elderly people than Brazil.

237


Foto: Freepik

Economia

238


Comparativo com outros países

O

Brasil é um dos países que mais gasta com a Previdência. Hoje, 8,9% da população brasileira possui mais de 65 anos de idade, fazendo com que o país gaste 13% do Produto Interno Bruto (PIB). Isso equivale o mesmo gasto da Áustria e Portugal, que analisando de maneira proporcional, possuem um número maior de idosos que o Brasil.

O país ainda sofre com o fato de os brasileiros se aposentarem muito mais cedo que em várias outras nações. Na iniciativa privada, a idade média de aposentadoria é de 59,4 anos. No Chile é de 70,9 anos e no México 72 anos. Para os padrões internacionais, o Brasil possui um alto percentual do salário de contri-

buição recebido como benefício após a aposentadoria. Segundo dados da Secretaria de Previdência Social, o brasileiro ao se aposentar, mantém em média 80% e 90% do seu salário de contribuinte. Em vários países esse número é menor. No México, a população se aposenta com 25% do salário, no Chile com 33%, e nos Estados Unidos, o número é de 35%.

The country still suffers from the fact that Brazilians retire much earlier than in many other nations. In the private sector, the average retirement age is 59.4 years. In Chile it is 70.9 years and in Mexico 72 years. By international standards, Brazil has a high percentage of the contribution salary received as a post-retirement benefit. According to data from the Secretariat of Social Security, the Brazilian, when retiring, maintains on average 80% and 90% of his taxpayer’s salary. In several countries this number is lower. In Mexico, the population retires with 25% of the salary, in Chile with 33%, and in the United States, the number is 35%.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

239


Entrevista

Fausto Ruy Pinato, Deputado Federal por São Paulo

F

austo Pinato, 42 anos está no seu segundo mandato como Deputado Federal por São Paulo. Atualmente é filiado ao PP (Partido Progressista) e está nas frentes parlamentares Brasil-China e BRICS. Também é o presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (CAPADR). Anuário Brasileiro – Esse é seu segundo mandato como Deputado. Como foi sua trajetória até chegar aqui? Fausto Pinato – Eu sou do interior estado de São Paulo, de família humilde, mas eu sempre tive o sonho de ser deputado federal. Eu fazia aqueles livros e autoajuda e sempre escrevia na primeira opção deputado federal. E era impossível ser deputado federal. Na minha trajetória tem muita fé, persistência. No meu primeiro mandato eu entrei com 22 mil votos, puxado pelo Celso Russomano. Já no segundo mandato, proporcionalmente eu fui o segundo deputado que mais cresceu, perdendo apenas para o Eduardo Bolsonaro. Fico feliz, é cansativo, mas vale a pena. AB – O senhor é presidente de uma comissão. Como é estar em um cargo como esse? FP – Não é fácil, mas está sendo muito gratificante. Tem as discussões, mas existe muito respeito, eu procuro centralizar a comissão. Eu administro até a oposição, nunca tive nenhum problema. Tenho

um grande orgulho de fazer parte dessa bancada. Uma bancada que é família e que defende o pequeno, o médio e o grande agricultor. AB – O senhor também é presidente da Frente Parlamentar Brasil-China. Qual a importância da China para o país? FP – Eu tenho amizades com os chineses e sempre gostei da cultura deles. Eu estou nessa frente desde 2015, sou autor do dia da Imigração Chinesa, então eu estudei toda essa questão. Quando a gente fala da China é uma questão que temos que desmitificar um pouco, a China é uma grande oportunidade. É um país que vende oportunidades. Nós precisamos saber administrar aquilo que nós temos. Nós temos que ser bastante inteligente com nossa relação com a China e não ficar apenas na soja. Precisamos agregar valor para gerar emprego. Na nossa relação eu vejo muito mais convergências do que qualquer tipo de divergências. É nossa maior parceira comercial. AB – E o que o senhor pode nos falar sobre o BRICS? FP – O BRICS para quem não sabe é um projeto ambicioso, e foi inserido com Rússia, China, Índia, África do Sul e Brasil. A intenção é aproximar os continentes, para que possa de certa forma trazer benefícios e que possa melhorar a vida das pessoas. É a pauta do momento.

Foto: Paulo Fayad

Meet Fausto Ruy Pinato, Federal Deputy for Sao Paulo Fausto Pinato, 42 is in his second term as Federal Deputy for São Paulo. It is currently affiliated with the PP (Progressive Party) and is on the Brazil-China and BRICS parliamentary fronts. He is also the chairman of the Committee on Agriculture, Livestock, Supply and Rural Development (CAPADR). Brazilian Yearbook - This is his second term as Deputy. How was your journey until you got here? Fausto Pinato - I am from the state of São Paulo, from a humble family, but I always had the dream of being a federal deputy. I made those books and self-help and always wrote in the first option federal deputy. And it was impossible to be a federal deputy. In my career there is a lot of faith, persistence. In my first term I entered with 22 thousand votes, pulled by Celso Russomano. Already in the second term, proportionally I was the second deputy who grew up, second only to Eduardo Bolsonaro. Glad, it’s tiring, but it’s worth it. AB - You are chairman of a committee. What is it like to be in a position like this? FP - It’s not easy, but it’s been very rewarding. There are discussions, but there is a lot of respect, I try to centralize the commission. I manage until the opposition, never had any problems. I am very proud to be part of this workbench. A workbench that is family and defends the small, medium and large farmer. AB - You are also president of the Brazil-China Parliamentary Front. How important is China for the country? FP - I have friendships with the Chinese and always liked their culture. I’ve been on this front since 2015, I’m the author of Chinese Immigration Day, so I studied this whole question. When we talk about China, we have to demystify a little, China is a great opportunity. It is a country that sells opportunities. We need to know how to manage what we have. We have to be very smart about our relationship with China and not just about soy. We need to add value to create jobs. In our relationship I see much more convergence than any kind of divergence. It is our largest trading partner.

240

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv


Entrevista

Conheça Chico Rodrigues, Senador pelo estado de Roraima

F

rancisco de Assis Rodrigues, 68 anos, é um famoso político do estado de Roraima, apesar de ser nascido em Recife, Pernambuco. Atualmente ele ocupa o cargo de senador da república, pelo estado, mas também já foi governador. Já foi filiado em grandes legendas e hoje se encontra no DEM. Em um bate-papo com o Grupo Voz de Brasília, o senador contou sobre sua trajetória. Confira. Anuário Brasileiro – O senhor possui uma longa carreira na política. Como foi sua trajetória até chegar no Senado? Chico Rodrigues – Eu sou pernambucano e trabalhei vários anos com o querido Marco Maciel, essa figura emblemática da vida política nacional. Em 1983 eu fui para Roraima e estou até hoje, e entrei na vida pública e disputei 10 eleições. De vereador, cinco mandatos de deputado federal, vice-governador, governador e hoje senador. Disputei 10 eleições e sai vitorioso em nove delas. Então na verdade eu gostaria de dizer a minha gratidão pelo estado de Roraima, que me acolheu me abrigou e tem me dado essa oportunidade de representar esse estado amazônico com muita altivez. Hoje estou em um momento de muita alegria na minha vida política, porque representando o estado de Roraima como Senador da República, aqui que é a casa da federação, quero dizer que faço do meu mandato a extensão do apoio que dou ao meu estado, assim como para todos os estados da federação brasileira. AB – Sua atuação no senado é muito grande. Como está o seu mandato?

CR – Nós assumimos no dia primeiro de fevereiro de 2019 e iremos até dia primeiro de fevereiro de 2027, portanto oito anos. Temos uma expectativa muito grande com esse mandato, primeiro com a quebra de paradigma com a eleição do presidente Jair Bolsonaro, depois de 16 anos do presidente Lula, presidente Dilma, Michel Temer. Agora obviamente pela vontade soberana da população brasileira, o presidente Jair Bolsonaro. Lógico que as questões hoje se confundem muito com a política e a realidade. O Brasil é um país multifacetado então precisamos que haja uma compreensão maior deste momento político que o país vive, onde sua economia está procurando se reerguer. AB – Você passa mais tempo em Brasília que no seu próprio estado. Como é essa relação. CR – Eu vivo em Brasília há 30 anos, porque cheguei aqui em 1991 como Deputado federal, portanto meus filhos praticamente foram criados aqui e vivem aqui até hoje em Brasília. Esses 20 anos de mandato como deputado federal me deram Brasília quase como uma segunda morada. Hoje tenho pelo menos mais oito anos como Senador da República. Brasília é extremamente preciosa para mim, me deu muitas oportunidades. Meet Chico Rodrigues, Senator for the state of Roraima Francisco de Assis Rodrigues, 68, is a famous politician from the state of Roraima, despite being born in Recife, Pernambuco. He currently holds the post of state senator, but has also been governor. It has already been affiliated with major subtitles and is now on DEM. In a chat with the Voice Group of Brasilia, the senator told about his trajectory. Check out.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Brazilian Yearbook - You have a long career in politics. How was your journey until you reached the Senate? Chico Rodrigues - I am from Pernambuco and worked several years with dear Marco Maciel, this emblematic figure of national political life. In 1983 I went to Roraima and I am today, and I went into public life and competed in 10 elections. Of councilman, five terms of deputy, deputy governor, governor and today senator. I played 10 elections and is victorious in nine of them. So, in fact, I would like to say my gratitude for the state of Roraima, which welcomed me and has given me this opportunity to represent this Amazonian state very proudly. Today I am in a moment of great joy in my political life, because representing the state of Roraima as Senator of the Republic, here that is the home of the federation, I mean that I make my mandate the extension of the support I give to my state, so as for all states of the Brazilian federation. AB - Your performance in the Senate is very large. How is your mandate? CR - We took over on February 1, 2019 and will go through February 1, 2027, so eight years. We have a very high expectation with this mandate, first with the paradigm breaking with the election of President Jair Bolsonaro, after 16 years of President Lula, President Dilma, Michel Temer. Now obviously by the sovereign will of the Brazilian population, President Jair Bolsonaro. Of course the issues today are very much confused with politics and reality. Brazil is a multifaceted country so we need to have a greater understanding of this political moment that the country is living, where its economy is looking to rebuild itself.

Foto: Paulo Fayad

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv

241


Economia

Aumenta a confiança do empresário industrial

N

Foto: Freepik

Fonte: CNI

os primeiros quatro meses de 2019 a confiança do empresariado brasileiro estava em queda. O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), avançou no mês de junho, um percentual de 0,4, atingindo 56,9 pontos. O atual índice se encontra 2,4 pontos acima da média histórica, e 7,3 pontos acima do mesmo período de 2018. Os dados foram feitos através de uma pesquisa com 2400 empresas, entre 3 a 12 de junho de 2019. A análise do ICEI varia entre zero e cem pontos, quando está acima dos 50 pontos, demonstra que os empresários estão confiantes. Especialistas acreditam que a expectativa pela aprovação da Nova Previdência ajudou a melhorar o mercado. No último dia 12 de julho, a Câmara aprovou a reforma em primeiro turno com 379 votos favoráveis. O segundo turno será em agosto, após o recesso parlamentar.

242

Em 2018 a paralisação dos caminhoneiros, ocorrida entre 21 a 30 de maio, parou o Brasil e foi um dos responsáveis pela queda do ICEI naquele período. Atualmente os índices se encontram bem acima, na comparação o índice de Condições Atuais cresceu 5,2 pontos, e os de Expectativas atingiram 8,5 pontos. O empresariado brasileiro acredita em um melhor desempenho das empresas e da economia no restante do ano. O marcador de Expectativa aumentou 0.9 pontos em comparação ao mês de maio e atingiu 61,7 pontos em junho. Já o índice de Condições Atuais caiu para 47,6 pontos, 0,2 abaixo do atingindo em maio. Analisando a indústria por segmento, o ICEI possui um índice menor na indústria extrativa. A confiança nesse setor caiu 2,2 pontos, comparando com maio ficou em 54,3 pontos. A indústria extrativa é o

único setor que ficou abaixo da confiança comparando com junho de 2018. A indústria de transformação atingiu 57,1 pontos e o da construção, 57 pontos. Os índices analisados permanecem acima dos 50 pontos nas cinco regiões do Brasil, com números bem superiores ao mesmo período de 2018. O empresariado do Norte são os mais confiantes, com 59,3 pontos. A região Sul obteve uma queda de um ponto no mês de junho. A do Sudeste, perdeu 0,1 ponto. O Nordeste alcançou um aumento de 6,8 e o Centro-Oeste de 8,4 pontos.


w w w.vozdebrasi li a .com .br

243


244


w w w.vozdebrasi li a .com .br

245


Entrevista

Embaixador da Alemanha Dr. Georg Witschel

” Brasília é uma cidade moderna com uma arquitetura deslumbrante e única”

D

anos, aprendi bem o português, apesar de ser uma lingua difícil, principalmente a gramática. AB - Embaixador, a embaixada da Alemanha em Brasília tem algumas características peculiares, pode nos falar um pouco? GW - A embaixada da Alemanha em Brasília, é uma das maiores embaixadas da Alemanha no mundo inteiro, temos uma equipe grande trabalhando aqui, entre 90 a 95 pessoas. Dessas, uma boa mistura de pessoas entre germanos brasileiros, brasileiros e alemães juntos, a fim de promover essa harmonização. Nossas rela-

Foto: amanha.com.br

esde setembro de 2016, Dr. Georg Witschel é Embaixador da República Federal da Alemanha no Brasil em Brasília. Nessa breve entrevista, ele nos conta um pouco da sua trajetória como embaixador. Anuário Brasileiro - Para começar nossa entrevista, como o Senhor veio para o Brasil? Georg Witschel - Como diplomata de carreira, comecei o serviço em 1993, primeiro em Israel, Eslovênia, Nova Iorque,Ottawa, Jakarta e finalmente em Brasília. Como funcionário alemão, solicitei o posto de Brasília e fui atentido em meu pleito. Em Brasília, há mais de três

246

ções políticas, econômicas e culturais sobrevivem às mudanças de governo da Alemanha e Brasil, por isso uma relação intensa e muito sustentável independente de governo. Brasil, não é simplesmente um país, é a soma de vários continentes juntos, América, África e Europa, tudo isso só o Brasil.

German Ambassador Dr. Georg Witschel “Brasília is a modern city with stunning and unique architecture” Since September 2016, Dr. Georg Witschel is Ambassador of the Federal Republic of Germany to Brazil in Brasilia. In this brief interview, he tells us a little about his career as an ambassador. Anuário Brasileiro - To start our interview, how did you come to Brazil? Georg Witschel - As a career diplomat, I started the service in 1993, first in Israel, Slovenia, New York, Ottawa, Jakarta and finally in Brasilia. As a German official, I applied for the post in Brasilia and was attacked in my plea. In Brasília, more than three years ago, I learned Portuguese well, despite being a difficult language, mainly grammar. AB - Ambassador, the German embassy in Brasilia has some peculiar characteristics, can you tell us a little? GW - The German embassy in Brasilia, is one of the largest German embassies in the world, we have a large team working here, between 90 to 95 people. Of these, a good mix of people between Brazilian Germans, Brazilians and Germans together, in order to promote this harmonization. Our political, economic and cultural relations survive the changes of government in Germany and Brazil, so an intense and very sustainable relationship independent of government. Brazil is not just a country, it is the sum of several continents together, America, Africa and Europe, all of this just Brazil.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv


Entrevista

Das leis ao empreendedorismo Pioneiro em advocacia na capital, Wilfrido possui outros empreendimentos

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv

W

ilfrido Augusto Marques fundador de escritório pioneiro na Capital Federal, possui firme atuação na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Em 2013, exerceu a presidência da Comissão de Defesa da Cidadania Tributária na OAB, perante o Conselho Federal. De 2010 a 2015, presidiu a Comissão de Relações Internacionais, na Seccional do Distrito Federal. Wilfrido conversou com o Grupo Voz de Brasília sobre sua trajetória em Brasília. Confira: Anuário Brasileiro – Quando você chegou a Brasília? Wilfrido Augusto Marques - Eu morava em Dourados (MS), com 13 anos, quando começou a construção de Brasília, eu ouvia no rádio todos os dias a Voz de Brasília, ouvia o hino da cidade. Isso me encantava. Muitos anos depois, vim para São Paulo, buscando oportunidade de trabalho e de lá, surgiu a chance de vir para cá. Cheguei em 1968, tudo que eu imaginava, consegui fazer aqui. Constitui família e carreira. São 50 anos que estou na cidade e, 45 anos de carreira. AB – O que você acha da cidade? WAM - As profecias sobre o que Brasília representa para o mundo. Entre elas, a de Nostradamus, que fala sobre uma civilização que seria transitória para um novo tipo de comunidade, no altiplano central. Temos a de Dom Bosco, nos seus livros, fala de uma cidade que jorraria leite e mel. Essa é Brasília. Somos privilegiados. São tantas pessoas, de tantos lugares, que vieram abraçar essa cidade. AB – O que é a Casa Wilfrido? WAM - Gramado recebe seis milhões de pessoas por ano, mais do que o Brasil recebe de estrangeiros. É o segundo destino turístico do Brasil. Há seis anos comprei uma propriedade lá e resolvemos fazer uma casa de eventos, que não havia em Gramado algo capaz de atender essa demanda. A Casa Wilfri-

do ficou pronta em 14 meses. Hoje, dois filhos meus vivem lá. AB – O governador Ibaneis te convidou para um cargo no GDF. Por que recusou? WAM - O Ibaneis tem uma história muito forte e importante da advocacia de Brasília. Nós fizemos um trabalho muito importante juntos que foi trazer o ministro do Comércio da Bélgica, veio ao Brasil para participar sobre um seminário sobre o setor aduaneiro. Quando o Ibaneis de elegeu, em um gesto de muito carinho e amizade, ele me convidou para ser secretário de relações internacionais, mas eu tive que fazer uma opção pelos meus vários projetos. Mas acho que ele será um excelente governador. From laws to entrepreneurship Pioneer in law in the capital, Wilfrido owns other ventures Wilfrido Augusto Marques Founder of a pioneering law firm in Capital Federal, has a strong presence in the Brazilian Bar Association (OAB). In 2013, he held the presidency of the Tax Citizenship Defense Commission at OAB, before the Federal Council. From 2010 to 2015, he chaired the International Relations Commission, in the Federal District Section. Wilfrido spoke with the Brasilia Voice Group about his career in Brasilia. Check out: Brazilian Yearbook When did you arrive in Brasilia? Wilfrido Augusto Marques - I lived

in Dourados (MS), at the age of 13, when the construction of Brasilia began, I listened to the Brasilia Voice every day on the radio, listened to the city’s anthem. It enchanted me. Many years later, I came to São Paulo, looking for a job opportunity and from there came the chance to come here. I arrived in 1968, everything I imagined, I could do here. It is family and career. I’m 50 years in the city and 45 years of career. AB - What do you think of the city? WAM - The prophecies about what Brasilia represents to the world. Among them, Nostradamus, who talks about a civilization that would be transient to a new type of community in the central highland. We have Don Bosco’s, in his books, he speaks of a city that would spout milk and honey. This is Brasilia. We are privileged. So many people from so many places came to embrace this city. AB - What is Casa Wilfrido? WAM - Gramado receives six million people a year, more than Brazil receives from foreigners. It is the second tourist destination of Brazil. Six years ago I bought a property there and decided to make an event house, which in Gramado did not have something able to meet this demand. Casa Wilfrido was completed in 14 months. Today, two of my children live there.

Foto: Paulo Fayad

w w w.vozdebrasi li a .com .br

247


Entrevista

“Me sinto candango”, diz García Casas Embaixador espanhol sente orgulho de viver em Brasília

F

Foto: Divulgação

ernando García Casas, embaixador da Espanha conversou com o Grupo Voz de Brasília e declarou todo o seu amor pela cidade que o acolheu nos últimos anos. Ele falou também sobre as relações espanholas com o Brasil e deixou um belo recado a todos os brasilienses. Confira: Anuário Brasileiro – Como foi a implantação da embaixada espanhola em Brasília? Fernando García Casas – A embaixada foi transferida do Rio de Janeiro para Brasília em 1972. A primeira vez que a embaixada aqui foi habitada, foi em 1º de outubro de 1975, dez dias antes da Data Nacional da Espanha, o mesmo dia de Nossa Senhora Aparecida aqui no Brasil. Foi construída por um arquiteto espanhol muito conhecido, Rafael Leoz, especialista em projetar centros de grandes dimensões. São quatro edifícios. O governo brasileiro sempre insistiu que a arquitetura tinha que ser importante, já que a cidade é um dos experimentos mais interessantes na área e configura patrimônio da humanidade neste quesito. O governo espanhol investiu bastante nesta construção, se comparar com outras embaixadas é bem diferente. Nossa embaixada tem uma característica que nos coloca em contato com a cidade, isso é muito importante, pois não podemos ficar isolados no prédio. AB – Qual a sua relação com a cidade? E como é a relação da Espanha com o Brasil? FGC – Muito da minha vida profissional foi na América Latina. Minha primeira vez no Brasil, em 1999, foi na Cúpula da União Europeia com a América Latina e, a segunda vez foi em 2002, na Cúpula das Nações Unidas sobre desenvolvimento e meio-ambiente. Do ponto de vista das re-

248

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv


lações, somos parceiros, amigos e aliados. No âmbito político, econômico e culturais, temos mais de 800 mil brasileiros na Espanha e mais de cem mil espanhóis no Brasil. Somos uma parte integrante da miscigenação da sociedade brasileira. AB – O que você mais gosta na capital? FGC – Eu tenho a mesma idade que Brasília e ela está muito mais preservada que eu mesmo. Sempre gostei muito dos espaços da cidade, da quadra, do céu, da natureza. Fico muito feliz de morar aqui. Te-

nho viajado muito pelo Brasil, em oito meses, visitei 10 estados e sempre que retorno para cá, é como chegar em casa. AB – Você recomendaria que um espanhol investisse no Brasil? FGC – A conectividade cresceu muito. Agora temos voos diretos do Brasil para a Espanha. Recentemente foi assinado pelo ministro do Turismo um acordo com uma companhia espanhola para voos internos no Brasil. Isso reduz custos, gera renda e emprego e traz muitas oportunidades. Há muitas em-

”I feel like a candango”, says García Casas Spanish Ambassador feels proud to live in Brasilia Fernando García Casas, the ambassador of Spain, spoke with Grupo Voz de Brasilia and declared his love for the city that has welcomed him in recent years. He also spoke about Spanish relations with Brazil and left a beautiful message to all Brazilians. Check out: Brazilian Yearbook - How was the implantation of the Spanish embassy in Brasilia? Fernando García Casas - The embassy was transferred from Rio de Janeiro to Brasilia in 1972. The first time the embassy here was inhabited, it was on October 1, 1975, ten days before the National Date of Spain, the same day as Our Lady Appeared here in Brazil. It was built by a well-known Spanish architect, Rafael Leoz, who specializes in designing large centers. There are four buildings. The Brazilian government has always insisted that the architecture had to be important, since the city is one of the most interesting experiments in the area and configures the patrimony of humanity in this matter. The Spanish government invested heavily in this construction, if compared to other embassies is quite different. Our embassy has a characteristic that puts us in contact with the city, this is very important, because we can not be isolated in the building. AB - What is your relationship with the city? And how is Spain’s relationship with Brazil? FGC - A lot of my professional life was in Latin America. My first time in Brazil in 1999 was at the European Union

presas espanholas operando no Brasil. Eu recomendaria que espanhóis investissem no Brasil. Há muitas oportunidades, é um momento de esperança. AB – Que recado você aos brasilienses? FGC – Parabéns aos brasilienses, é uma história de sucesso, desenvolvimento e futuro. Me sinto honrado de vir trabalhar no Brasil, me sinto candango. Acho que nós, hispano-brasileiros, somos irmãos desta sociedade e estamos perfeitamente integrados. Vamos trabalhar juntos para conquistar um futuro de igualdade.

Summit with Latin America, and the second time was in 2002 at the UN Summit on Development and Environment. From the point of view of relationships, we are partners, friends and allies. In the political, economic and cultural sphere, we have more than 800 thousand Brazilians in Spain and more than one hundred thousand Spaniards in Brazil. We are an integral part of the miscegenation of Brazilian society. AB - What do you like best in the capital? FGC - I am the same age as Brasília and she is much more preserved than I am. I always liked the spaces of the city, the court, the sky, the nature. I’m very happy to live here. I have traveled a lot through Brazil, in eight months, I visited 10 states and whenever I return here, it is like getting home. AB - Would you recommend that a Spanish invest in Brazil? FGC - Connectivity has grown a lot. We now have direct flights from Brazil to Spain. An agreement with a Spanish company for domestic flights in Brazil was recently signed by the Tourism Minister. This reduces costs, generates income and employment, and brings many opportunities. There are many Spanish companies operating in Brazil. I would recommend that Spaniards invest in Brazil. There are many opportunities, it is a moment of hope. AB - What message do you have to Brazilians? FGC - Congratulations to the Brazilian, it is a story of success, development and future. I feel honored to come to work in Brazil, I feel like a candango. I think that we, Hispano-Brazilians, are brothers of this society and we are perfectly integrated. Let’s work together to win a future of equality.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

249


Entrevista

Rússia e Brasil Relação antiga e duradoura Embaixador russo bate papo sobre os mais de 190 anos de relações diplomáticas entre os dois países

250

Russia and Brazil Old and lasting relationship Russian ambassador talks about more than 190 years of diplomatic relations between the two countries Sergey Pogóssovitch Akopov has been a diplomat since 1976 when he graduated from the Moscow State Institute of International Relations with the USSR Ministry of Foreign Affairs. He served at the Embassies of Costa Rica (19761980), Brazil (1983-1988), Chile (1990-1996) and was Minister Counselor of the Embassy of the Russian Federation in Brazil (1999-2003). Relations between Brazil and Russia are already over 190 years old and have only been suspended twice: during the Russian Revolution and in the Cold War. “Relations between the two countries and peoples have a long history. Regardless of the possible circumstances, relations have always been fraternal and warm, ”says the ambassador. In the 1970s, the Russian embassy, like so many others, established its headquarters in Brasilia. Akopov says that in the early years, the embassy operated in three apartments purchased on the South Wing. Only in 1974 was the current embassy building opened. “It is a unique and historic building with a very specific architectural value. It was made by the chief architect of Moscow, one of the most famous of the time of the Soviet Union. Awarded several awards in its category, ”he recalls. “The building looks similar to the Bremen wall. There are 15 towers that symbolize the 15 Soviet republics that formed the Union, ”explains Akopov.

Foto: Paulo Fayad

S

ergey Pogóssovitch Akopov é diplomata desde 1976, quando se formou pelo Instituto Estatal das Relações Internacionais de Moscou junto ao Ministério dos Negócios Estrangeiros da URSS. Serviu nas Embaixadas da Costa Rica (1976-1980), do Brasil (19831988), do Chile (1990-1996) e foi Ministro-conselheiro da Embaixada da Federação da Rússia no Brasil (1999-2003). As relações entre Brasil e Rússia já completaram mais de 190 anos e só foram suspensas duas vezes: durante a Revolução Russa e na Guerra Fria. “As relações entre os dois países e povos tem uma história já bastante longa. Independentemente das circunstâncias possíveis, as relações sempre foram fraternais e calorosas”, conta o embaixador. Na década de 1970, a embaixada da Rússia, como tantas outras, criou sede em Brasília. Akopov conta que nos primeiros anos, a embaixada funcionou em três apartamentos comprados na Asa Sul. Só em 1974 foi inaugurado o atual prédio da embaixada. “É um prédio único e histórico, com um valor arquitetônico muito específico. Foi feito pelo o arquiteto chefe de Moscou, um dos mais famosos da época da União Soviética. Laureado em vários prêmios em sua categoria”, relembra. “O prédio tem um aspecto parecido com a muralha de Bremen. São 15 torres que simbolizam as 15 repúblicas soviéticas que formavam a União”, explica Akopov. As duas nações tem se esforçado para ampliar as relações e descobrir novas áreas de cooperação. “Queremos que o intercâmbio bilateral seja maior. Brasil é o principal parceiro econômico e comercial na América Latina, o que representa mais da metade do intercâmbio comercial com a região. Mas gostaríamos de ter cifras maiores. Ano passado foram $ 5 bilhões de intercâmbio bilateral”, esclarece. “Estamos desenvolvendo muito bem a parceria na área de energia, gás natural e petróleo. Uma grande estatal russa tem um projeto na Amazônia, onde há boas reservas de gás natural”, completa.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv


bontempo.com.br • @bontempo_oficial SIA Trecho 02, Lote 765 • Brasília/DF • (61) 3361.6666

w w w.vozdebrasi li a .com .br

251


Trabalho

Trabalho

Mercado de trabalho

A informalidade em ascensão e a economia em alta

A

chou um pouco dúbio este título? Mas acredite, no Brasil o trabalho informal é a nova regra e superou o emprego com carteira assinada em 2017 e, para o ano de 2018, não temos previsão de fechar com um cenário muito diferente. Trimestre a trimestre, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Mensal, a PNAD Contínua, do IBGE, mostrou que o número de trabalhadores em busca de uma ocupação foi decrescente. Mas esse fenômeno, de inserir mais pessoas no mercado de trabalho e consequentemente reduzir o desemprego, colocou um número recorde de pessoas na força de trabalho. Segundos os dados do IBGE, divulgados no segundo semestre de 2018, a economia do Brasil cresceu 0,2%, enquanto o desemprego recuou para 12,4%, mas o número de trabalhadores com carteira assinada foi o menor já revelado pelo Instituto. A explicação está no aumento da informalidade, que ganhou quase 1 milhão de pessoas. O mercado informal passou de 36,4 milhões em 2017, para 37,3 milhões no trimestre encerrado em junho, alcançando 40% da força de trabalho. Mas é importante lembrar que quando falamos em trabalho informal, não são apenas as pessoas que passaram a se virar em “bicos”, prestando serviços ou vendendo mercadorias nas ruas ou pela internet. O trabalho informal engloba todos os trabalhadores sem registro, ou seja, os tantos empreendedores por necessidade que surgiram nos últimos anos. “Toda vez que a gente entra em uma crise, as pessoas se posicionam contra determinadas ameaças. Mas, todas as vezes que elas existem, há também oportunidade de negócio”, explica Luiz Arnaldo Biagio, professor da Business School São Paulo (BSP). Com a crise, o número de patrões sem CNPJ no país aumentou 10,5% em 1 ano, segundo a Pnad Contínua do IBGE. São autônomos que não têm CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica), ou trabalham por conta própria, além de serem “patrões” de outras pessoas que trabalham sem registro em carteira. Por isso, basear-se pelos dados da taxa

252


de desocupação (12,7%), onde atingiu o maior nível da série histórica, pode não ser a melhor escolha. Além de ter ajudado a derrubar a produtividade nos anos de crise, o aumento da informalidade está afetando a lenta recuperação da economia. “Essa é a hora de buscar o que você pode fazer de diferente e, tem muita gente prosperando. Claro que não é fácil, mas a gente não pode se abater: a crise tem que servir como um motivador”, afirma Ana Fontes, fundadora da Rede Mulher Empreendedora e professora de empreendedorismo na Fundação Getúlio Vargas (FGV). Entretanto, segundo o economista Fernando Veloso, um dos autores do estudo, a produtividade do trabalho no setor informal é quatro vezes menor que no mercado formal. “As empresas formais são mais produtivas porque têm acesso a crédito, trabalham em escala e podem expandir seus negócios sem problemas de fiscalização da Receita”, explica. Óbvio que sabemos do outro lado da moeda, mas sem dúvida é melhor uma ocupação informal do que nada. Work Job market Informality on the rise and economy on the rise Did you find this title a bit dubious? But believe me, in Brazil informal work is the new rule and it exceeded the employment with a formal contract in 2017 and, by the year 2018, we do not expect to close with a very different scenario. Quarter by quarter, the National Survey by Household Continuous Monthly Survey, IBGE’s PNAD Continuous, showed that the number of workers in search of an occupation was decreasing. But this phenomenon, of inserting more people into the labor market and consequently reducing unemployment, has put a record number of people in the workforce. According to IBGE data released in the second half of 2018, Brazil’s economy grew 0.2%, while unemployment fell to 12.4%, but the number of workers with a formal contract was the lowest ever reported by the Institute. The explanation is in the increase of informality, which has gained almost 1 million people. The informal market increased from 36.4 million in 2017 to 37.3 million in the June quarter, reaching 40% of the labor force. But it’s important to remember that when it comes to informal work, it’s not just people who go out and get their hands on services, or selling goods on the streets or on the internet. Informal work encompasses all unregistered workers, that is, the many entrepreneurs out of necessity that have emerged in recent years. “Every time people get into a crisis, people stand against certain threats. But, whenever they exist, there is also a business opportunity, “explains Luiz Arnaldo Biagio, a professor at Business School São Paulo (BSP). With the crisis, the number of non-CNPJ bosses in the country increased by 10.5% in 1 year, according to IBGE’s Continuous Pnad. They are self-employed who do not have CNPJ (National Register of Legal Entities), or work for their own account, besides being “bosses” of other people who work without register in the portfolio. Therefore, based on unemployment rate data (12.7%), where it reached the highest level in the historical series, may not be the best choice.

In addition to helping to bring down productivity in the crisis years, rising informality is affecting the slow recovery of the economy. “This is the time to look for what you can do differently, and there are a lot of people thriving. Of course, it is not easy, but we can not afford to go down: the crisis has to serve as a motivator, “says Ana Fontes, founder of Rede Mulher Empreendedora and professor of entrepreneurship at Fundação Getúlio Vargas (FGV). However, according to economist Fernando Veloso, one of the authors of the study, labor productivity in the informal sector is four times lower than in the formal market. “Formal companies are more productive because they have access to credit, work in scale and can expand their business without problems of inspection of the Revenue,” he explains. Obviously we know from the other side of the coin, but certainly an informal occupation is better than nothing. Recent data The number of employees in the private sector without a formal contract increased by 2.9% in the quarter from March to May 2018 compared to the previous quarter. In absolute numbers, the result represents more than 307 thousand people in jobs that do not offer several guarantees of labor rights. Compared to the same quarter of the previous year, the increase was 5.7%, which corresponds to 597 thousand more people in the informal sector. The unemployment rate in the quarter of 12.7% was stable in relation to the previous quarter (12.6%) and fell by 0.6% in comparison with the same period of 2017. This information is part of the National Survey by Continuous Household Sample (Continuous PNAD), published by IBGE. Among employees with a formal contract in the private sector, there was a decrease of 1.1% in relation to the previous quarter (351 thousand people) and 1.5% (483 thousand people) in comparison with the same quarter of 2017. This negative variation calls attention, as explained by IBGE’s Work and Income Coordinator, Cimar Azeredo: “the reduction of jobs with a formal contract is not in line with the stability of the unemployment rate. It indicates a significant reduction in

w w w.vozdebrasi li a .com .br

253


Entrevista

Da mecânica à mineração

Variar no ramo de atuação foi segredo do sucesso empresarial de um pioneiro de Brasília

R

RSF - Com espírito empreendedor, percebemos que tínhamos que diversificar. Compramos um prédio, abrimos o hotel JK. E ainda pensando em diversificar, arrematamos em um leilão judicial, uma fazendo na Chapada Diamantina, onde fundei a mineradora Ecoserv. Meu objetivo era fazer uma avaliação da terra e aumentar o capital social da Sermatech. Só percebi o potencial de garimpo quando percebi uns mineradores saindo de lá com pedras e eles me contaram que faziam daquilo um meio de vida. Peguei algumas daquelas pedras e trouxe para Brasília para saber se tinha algum valor agregado. Eu me preocupei muito com a preservação do meio ambiente. Nós em Brasília temos essa consciência ambiental. Fechei um contrato com o pessoal da Geologia da UnB. Encontraram tanto material farto, ali era uma fonte imensurável de estudo. Voz de Brasília – E como você lidou com a burocracia para explorar essa terra? RSF - Nós gastamos muito para liberar licença ambiental, licença de exploração, mas com persistência, conseguimos. Fazemos parte do desenvolvimento energético quando implantamos dentro das nossas terras, um parque eólico. Lá temos capacidade para iluminar uma cidade do tamanho de Brasília, Anápolis e Goiânia juntos. Já tem quase seis anos com torres de medição dentro nas nossas terras e vamos colocar mais 44 torres de geração de energia eólica. Foto: Paulo Fayad

enato Samuel Fonseca, fundador da Sermatech Comércio de Máquinas Industriais foi um dos pioneiros em Brasília e no Setor de Oficinas. Após expandir seu negócio para o ramo da mineração, Fonseca pretende continuar investindo em empreendimentos na cidade. Em entrevista ao grupo Voz de Brasília, ele falou da sua trajetória na cidade. Confira: Voz de Brasília – Como foi sua chegada a Brasília e o nascimento da sua empresa? Renato Samuel Fonseca - Eu era militar, fiz mecânica na Marinha e vim servir em Brasília, em 1970. Casei na Catedral. Passei uma época em São Paulo, para trabalhar nas usinas de açúcar e álcool. Em 1980, retornei para Brasília como gerente comercial da fábrica de cimentos Ciplan. Depois fiz concurso para o departamento de engenharia dos Correios. Em 1986, pedi demissão de lá e fui realizar o meu sonho de ser o meu próprio patrão, abrindo a Sermatech. AB – Você ampliou seus negócios para outros ramos. Como foi isso?

254

AB – Qual a sua relação com Brasília? RSF - Eu amo essa cidade, construí e cresci aqui. Essa cidade é abençoada por Deus, o céu é mais claro, o ar é mais puro, a água é mais limpa. Ainda é a capital das oportunidades, ainda há espaço. Os grandes hospitais estão vindo para Brasília. Nossa rede pública também está aumentando, vamos sentir orgulho disso. O corpo empresarial de Brasília está muito otiFrom mechanics to mining, Varying in the industry was a secret of success of a pioneer from Brasília Renato Samuel Fonseca, founder of Sermatech Comércio de Máquinas Industriais was one of the pioneers in Brasília and in the Workshop Sector. After expanding his business to the mining sector, Fonseca intends to continue investing in projects in the city. In an interview with the group Voz de Brasília, he spoke of his trajectory in the city. Check out: Voice of Brasilia - How was your arrival in Brasilia and the birth of your company? Renato Samuel Fonseca - I was in the military, I did mechanics in the Navy and I came to serve in Brasília, in 1970. I got married in the Cathedral. I spent some time in São Paulo, to work in the sugar and alcohol mills. In 1980, I returned to Brasília as the commercial manager of the Ciplan cement factory. Then I did a competition for the engineering department of the Post Office. In 1986, I resigned from there and went to fulfill my dream of becoming my own boss, opening Sermatech. AB - You have expanded your business to other branches. How was that? RSF - With an entrepreneurial spirit, we realized that we had to diversify. We bought a building, opened the JK hotel. And still thinking about diversifying, we won a judicial auction, one taking place in Chapada Diamantina, where I founded the mining company Ecoserv. My goal was to make an assessment of the land and increase Sermatech’s share capital. I only realized the potential for gold mining when I noticed some miners leaving there with stones and they told me that they made it a way of life. I took some of those stones and brought them to Brasilia to see if they had any added value. I was very concerned with preserving the environment. We in Brasília have this environ-

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv


Entrevista

Entrevista com Marcos André, CEO da NWI

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv

lor porque nosso nome está nas repartições públicas. Ajuda muito porque muita gente vê e folheia. Sempre tem pessoas comentando do seu trabalho aqui com a gente. Isso é muito bem-vindo, além de ajudar Brasília para o país todo. Interview with Marcos André, NWI CEO NWI is a company that brings together the components needed to ensure your customers the best performance: scalable solutions, connectivity and platform flexibility, high performance physical structure and high quality service delivery. The Voice Group of Brasilia spoke with Marcos André, the founder of NWI. Check out. Brazilian Yearbook - Why did you decide to come to Brasilia? Marcos André - First I have had family here for many years, since the construction of the city. My grandfather helped Juscelino a lot here in Brasilia, but I came to Brasilia because my father was a navy soldier and came to Brasilia. That’s how I arrived and stayed. My father left, went to live in Recife and I’ve been staying ever since in Brasilia. AB - You came, studied here, started working. How is your story with Brasilia? MA - When I arrived I studied at the Military College. The son of a military man, I went to study at the Military College, got to study at other schools and did a mathematics college at UniCeub and stayed in Brasilia. I started working in computer science because my dad got an internship for me at EMFA, the Armed Forces General Staff, which no longer exists. The internship was unpaid, but I was learning and developing until I got my first job as a programmer. It was in the National Press, where I earned my first salary. So I was just developing, I became an analyst, I started to give consulting. In this consulting I had to start a company, then I became a computer retailer. As time went by, we adapted, so I went into the telecom business. AB - Where did the name NWI come from? MA - The store we used to call Net World and that is a very difficult name for people to reproduce. So I just got the initials. It was Net World Internet, so I put NWI and solved the problem. AB - You are already our partner in the Yearbook. I would like you to talk a little about your participation in the Yearbook and about the projects you saw, such as Almanaque Brasilia 60 years. MA - I have been participating with you in this project for many years. It must be about 10 years old. This adds a lot of value because our name is in public offices. It helps a lot because a lot of people see and leaf through. There are always people commenting on your work here with us. This is very welcome, besides helping Brasilia for the whole country.

Foto: Paulo Fayad

A

NWI é uma empresa que reúne os componentes necessários para assegurar aos seus clientes o melhor desempenho: soluções escaláveis, flexibilidade de conectividade e plataformas, estrutura física de alto desempenho e prestação de serviços de alta qualidade. O Grupo Voz de Brasília conversou com Marcos André, o fundador da NWI. Confira. Anuário Brasileiro – Por que você decidiu vim para Brasília? Marcos André – Primeiro que eu já tenho família aqui há muitos anos, desde a época da construção da cidade. Meu avô ajudou muito Juscelino aqui em Brasília, mas eu vim parar em Brasília porque o meu pai era militar da Marinha e veio servir em Brasília. Foi assim que cheguei e fiquei. Meu pai foi embora, foi morar em Recife e eu fiquei desde então em Brasília. AB - Você veio, estudou aqui, começou a trabalhar. Como é sua história com Brasília? MA – Quando eu cheguei eu estudei no Colégio Militar. Filho de militar, fui estudar no Colégio Militar, cheguei a estudar em outras escolas e fiz faculdade de matemática no UniCeub e fiquei em Brasília. Comecei a trabalhar em informática porque o meu pai conseguiu um estágio para mim no EMFA, o Estado-Maior das Forças Armadas, que não existe mais. O estágio era não remunerado, mas eu fui aprendendo e desenvolvendo, até que eu consegui meu primeiro emprego como programador. Foi na Imprensa Nacional, onde ganhei meu primeiro salário. Então fui só desenvolvendo, virei analista, comecei a dar consultorias. Nessa de consultoria tive que abrir uma empresa, depois virei lojista de informática. O tempo foi passando, a gente vai se adaptando, então entrei no ramo de telecom. AB – De onde veio o nome NWI? MA – A loja que nós tínhamos antigamente chamava Net World e esse é um nome muito difícil para as pessoas reproduzirem. Então eu peguei só as iniciais. Era Net World Internet, aí coloquei NWI e resolvi o problema. AB – Você já é nosso parceiro no Anuário. Gostaria que falasse um pouco sobre sua participação no Anuário e sobre os projetos que viu, como o Almanaque Brasília 60 anos. MA – Eu já participo com vocês desse projeto há muitos anos. Já deve ter uns 10 anos. Isso agrega muito va-

w w w.vozdebrasi li a .com .br

255


Trabalho

Dados recentes

O

contingente de empregados no setor privado sem carteira assinada aumentou 2,9% no trimestre de março a maio de 2018 em relação ao trimestre anterior. Em números absolutos, o resultado representa mais 307 mil pessoas em postos de trabalho que não oferecem várias garantias de direitos trabalhistas. Em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, o aumento foi de 5,7%, o que corresponde a 597 mil pessoas a mais na informalidade. A taxa de desocupação no trimestre, de 12,7%, ficou estável em relação ao trimestre anterior (12,6%) e apresentou queda de 0,6% na comparação com o mesmo período de 2017. Essas informações fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), divulgada pelo IBGE. Entre os empregados com carteira assinada no setor privado houve queda de 1,1% em relação ao trimestre anterior (351 mil pessoas) e 1,5% (483 mil pessoas) na comparação com o mesmo trimestre de 2017. Essa variação negativa chama atenção, conforme explicou o coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE, Cimar Azeredo: “a redução dos postos de trabalho com carteira assinada não está alinhada com a es-

256

tabilidade na taxa de desocupação. Ela indica uma redução significativa do emprego com qualidade, que permanece em queda no início do segundo trimestre do ano”. Os trabalhadores domésticos tiveram redução de 2,5% em relação ao trimestre anterior. Já o serviço público teve aumento de 290 mil postos de trabalho, uma alta de 2,6%. Entre os grupamentos de atividade, apenas a administração pública teve aumento de 2,7%. Os setores de comércio (-1,5%), informação e comunicação (-2,1%) e serviços domésticos (-3,0%) apresentaram queda na comparação entre os trimestres. Os demais grupos ficaram estáveis no período. Outro dado que alarma é a questão da remuneração, já que o aumento da informalidade impactou bastante nessa questão. Os dados do IBGE mostram que de 2012 a 2018, o rendimento médio mensal das pessoas ocupadas no Brasil pouco variou, enquanto o custo de vida aumentou. Do segundo trimestre de 2012 ao mesmo período de 2018, por exemplo, o aumento foi de R$111 reais. Há seis anos, o rendimento médio mensal foi de R$2.087, enquanto o do último trimestre de R$2.198.


Entrevista

Confúcio Moura, Senador da república por Rondônia eu terminei cursando medicina em Goiânia. Ao terminar o curso de medicina, eu vi pelos jornais que estava surgindo um novo estado, era Rondônia. Já formado e vendo muitas pessoas indo para essas regiões, nessa leva eu fui também. Eu fui para Ariquemes, uma vila de seringueiros na beira de um rio e que tinha uns garimpos por perto. Fui lá esperar a cidade crescer. AB – E quando o médico virou político? CM – Naquela época tinha um deputado federal, o Jerônimo Santana, ele tinha um discurso demolidor. Ele atacava os coronéis e os generais, e eu passei a admirá-lo e ele chegava por lá e o acompanhava. O tempo foi passando e nos anos 80 eu me candidatei a prefeito e perdi a eleição. Depois dessa campanha eu ocupei o cargo de Secretário de estado da Saúde, já no governo Jerônimo que foi o governador eleito. Aí eu comecei as disputas e fui prefeito da cidade duas vezes, deputado federal três vezes. AB – O senhor também foi governador duas vezes e está agora pela primeira vez como senador. Quais suas pretensões no Senado? CM – Mesmo com minha idade e experiência de muitos cargos, eu estou aqui debutando. Então quando se chega em uma instituição nova, o que temos que fazer é ser humilde. A gente não pode atropelar as lideranças consagradas. Temos que deixar o espaço e o tempo, e as oportunidades chegarem a você gradualmente. Minha primeira etapa este ano foi fazer uma boa relação com os colegas. Ficar conhecido com eles, para a gente poder estabelecer uma relação muito boa.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Meet Confucius Moura, Senator of the Republic by Rondônia Confucius Aires Moura, 71, is a senator from the state of Rondônia, affiliated to the MBD. Born in Tocantins, he is a doctor and married to Maria Alice Moura, with whom he has two daughters: Barbara and Deborah. Confucius was a federal deputy for three terms, in 2010 was elected governor and in 2014 reelected. In April 2018 he resigned his post to run for Senate. His political trajectory was always by Rondônia. Check out the interview granted to Grupo Voz de Brasília. Brasieliro Yearbook - In your childhood you lived here in Brasilia. How was this experience? Confucius Moura - Exactly, I lived in Vila Planalto which at that time was not Vila Planalto. It was a camp, an accommodation of a construction company here in Brasilia. There was a row of log houses there, no pavement, no dirt floor. My father was one of the candangos, he worked on these works. So I spent a phase here, from my childhood to early adolescence, I stayed until the opening of Brasilia in 1960. Here was a field, if we wanted to suck a popsicle we had to go to the Bandeirante Nucleus, the old Free City. AB - His political trajectory was built in Rondônia. How was your way to get there? CM - I was born in Goiás, in a region that later became Tocantins. The city where I was born, today is Tocantins. My father, restless as he was, soon came to live in Goiânia. In this coming and going I ended up studying medicine in Goiânia. When I finished medical school, I saw from the newspapers that a new state was emerging,

Foto: Paulo Fayad

C

onfúcio Aires Moura, 71 anos, é Senador pelo estado de Rondônia, filiado ao MBD. Nascido em Tocantins, ele é médico e casado com Maria Alice Moura, com quem tem duas filhas: Bárbara e Débora. Confúcio foi deputado federal por três mandatos, em 2010 foi eleito governador e em 2014 reeleito. Em abril de 2018 renunciou o cargo para se candidatar ao Senado. Sua trajetória política foi sempre por Rondônia. Confira a entrevista concedida ao Grupo Voz de Brasília. Anuário Brasieliro – Na sua infância o senhor morou aqui em Brasília. Como foi essa experiência? Confúcio Moura – Exatamente, eu morava na Vila Planalto que naquela época ainda não era Vila Planalto. Era um acampamento, um alojamento de uma empresa construtora aqui de Brasília. Ali existia um enfileirado de casas de madeira, não tinha asfalto, era chão batido. Meu pai era um dos candangos, ele trabalhava nessas obras. Então eu passei uma fase aqui, da minha infância até a primeira adolescência, fiquei até a inauguração de Brasília em 1960. Aqui era um descampado, se a gente quisesse chupar um picolé tinha que ir até o Núcleo Bandeirante, a antiga Cidade Livre. AB – Sua trajetória política foi construída em Rondônia. Como foi seu caminho até chegar lá? CM – Eu nasci no Goiás, em uma região que mais tarde virou Tocantins. A cidade onde nasci, hoje é Tocantins. Meu pai inquieto como era, logo cedo veio morar em Goiânia. Neste vai e vem

Foto: Paulo Fayad

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv

257


Entrevista

Foto: Paulo Fayad

Rostyslav Tronenko, Embaixador da Ucrânia no Brasil

R

ostyslav Tronenko, 57 anos, é nascido na cidade de Sumy, Ucrânia. Ele já foi Embaixador em Portugal e antes de ocupar o cargo no Brasil, esteve no país entre 1999 e 2001 como Ministro Conselheiro da Embaixada da Ucrânia. Tronenko, ocupa o cargo de Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário da Ucrânia no Brasil desde 2012. Anuário Brasileiro – Antes de ocupar o cargo de Embaixador o senhor já esteve antes no Brasil. Como foi sua trajetória até o cargo atual? Rostyslav Tronenko – Já é a segunda vez que estou aqui no Brasil em missão. A primeira vez foi em 1999/2001, mas meu primeiro encontro com Brasília, a capital federal, data-se de 1995. Por isso é a terceira vez nos últimos 24 anos.

258

AB – O senhor é casado com uma brasileira? RT – Sim, minha esposa é curitibana e isso ajuda a melhorar no português. Tenho uma professora em casa. Nós nos casamos na Ucrânia, mas nos conhecemos em Viana, quando ela estudava na Europa e eu trabalhava em missão junto com as Organizações internacionais na cidade. AB – Qual a relação da Ucrânia com o Brasil? RT – Os primeiros ucranianos chegaram ao Brasil em 1870 e os primeiros registros na Ilha das Flores, no Rio de Janeiro, foram em agosto de 1891. E a relação é ótima, este ano celebramos 10 anos da parceria estratégica e estamos gratos ao presidente Jair Messias Bolsonaro e ao seu governo. Em janeiro deste ano exatamente no dia 25, ele publicamente apoiou a independência, a soberania e a integridade da Ucrânia, durante o encontro com o presidente do nosso país. AB – Sobre a relação comercial. O que o Brasil exporta para a Ucrânia e o que a Ucrânia exporta para o Brasil? RT – O comércio e a economia e a base das relações políticas. Não adianta declarar uma parceria estratégica sem ter essa base econômica e comercial forte. O Brasil está importando da Ucrânia fármacos, insulina, também vários tipos de máquinas, adubos para agronegócio e fertilizantes. Em troca a Ucrânia está exportando os produtos do agronegócio do país, como: café, cacau, fumo entre outros. Claro, que nós trabalhamos para di-

versificar a pauta do nosso intercâmbio comercial e estamos felizes que pouco a pouco estamos voltando ao patamar de troca comercial, que atingimos há 10 anos. Claro que por várias razões a nossa troca diminuiu, tanto de um lado como do outro. Mas esse ano a troca comercial já superou os resultados do ano passado. Nós temos a CIC, a Comissão Intergovernamental de Comércio e economia e estamos trabalhando juntos do Itamaraty e do governo do Brasil para realizar a seguinte reunião dessa comissão, para mostrar a vontade dos dois governos para aumentar nossas relações bilaterais. Meet Rostyslav Tronenko, Ambassador of Ukraine to Brazil Rostyslav Tronenko, 57, is born in the city of Sumy, Ukraine. He has been an Ambassador to Portugal and before taking up his position in Brazil, he was in the country between 1999 and 2001 as Minister Counselor of the Ukrainian Embassy. Tronenko has held the position of Ambassador Extraordinary and Plenipotentiary of Ukraine in Brazil since 2012. Brazilian Yearbook - Before occupying the position of Ambassador you have been to Brazil before. How was your path to the current position? Rostyslav Tronenko - This is the second time I am here in Brazil on a mission. The first time was in 1999/2001, but my first meeting with Brasilia, the federal capital, dates from 1995. That’s why it’s the third time in the last 24 years. AB - Are you married to a Brazilian? RT - Yes, my wife is from Curitiba and it helps to improve in Portuguese. I have a teacher at home. We were married in Ukraine, but we met in Viana when she was studying in Europe and I worked on a mission with the international organizations in the city. AB - What is the relationship of Ukraine with Brazil? RT - The first Ukrainians arrived in Brazil in 1870 and the first records on Flores Island in Rio de Janeiro were in August 1891. And the relationship is great, this year we celebrate 10 years of strategic partnership and we are grateful to President Jair Messiah Bolsonaro and his government. In January of this year exactly on the 25th, he publicly supported the independence, sovereignty and integrity of Ukraine during the meeting with the president of our country. AB - About the business relationship. What does Brazil export to Ukraine and what does Ukraine export to Brazil? RT - Trade and the economy and the basis of political relations. There is no point in declaring a strategic partnership without having such a strong economic and trade base. Brazil is importing from Ukraine drugs, insulin, also various types of machines, agribusiness

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv


Os altos custos

Q

contratar mais gente, já que os encargos são grandes e o gasto com mão de obra é muito alto”, completa. O Brasil é o país com os maiores “custos extras” para cada trabalhador com carteira assinada, segundo uma pesquisa elaborada pela rede internacional de contabilidade e consultoria UHY em 25 países. Um indicador muito utilizado para inferir sobre o bem-estar dos trabalhadores é o seu rendimento. O Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda mostra que a evolução dos índices de preço pode variar por períodos consideráveis de tempo, quando se leva em consideração padrões distintos de consumo por faixa de renda. Por exemplo, na variação acumulada em doze meses até agosto de 2018, a inflação para as famílias com renda muito baixa alcançou 3,55%, enquanto que para as famílias com renda alta atingiu 4,53% – o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) atingiu 4,19%. Em uma perspectiva de longo prazo, observa-se que, nos últimos onze anos (de julho de 2006 a outubro de 2017), a inflação dos mais pobres apresenta uma variação de 102%, bastante superior à observada na faixa de renda mais alta, de 86%.

Foto: Divulgação

uando falamos nas diferenças do trabalho formal e informal, não mencionamos até agora quanto isso custa de fato para a empresa que está contratando. Não estamos aqui defendendo patrão ou empregado, mas um dado que devemos levar em conta, são os altíssimos custos para manter uma carteira assinada. Afinal, quando se fala em custo de funcionário para a empresa, é comum achar que o gasto limita-se ao salário que ele recebe todo mês. Vamos usar alguns exemplos. Se o funcionário ganha R$2.000, a companhia ainda arca com uma série de benefícios, encargos e obrigações que aumentam esse gasto em até 183%. Este número é o resultado de uma pesquisa da FGV (Fundação Getúlio Vargas) em parceria com a CNI (Confederação Nacional das Indústrias). O estudo mostra que o salário em si corresponde a cerca de 32% do custo do funcionário para a empresa. O restante é resultado da grande quantidade de impostos e atribuições aplicadas aos empregadores e trabalhadores. Isso ocorre devido a nossa legislação trabalhista complexa. “Infelizmente, ainda temos cenários de trabalhadores desprotegidos em algumas categorias e situações. Por isso, é necessário que existam leis que protejam esses funcionários”, explica o professor Bruno Araújo. “Por outro lado, fica claro que o custo alto é um dificultador para o empresariado pensar em investir em pessoal e quality employment, which continues to fall at the beginning of the second quarter of the year.“ Domestic workers had a reduction of 2.5% in relation to the previous quarter. The public service had an increase of 290 thousand jobs, an increase of 2.6%. Among the groups of activity, only the public administration increased by 2.7%. The sectors of commerce (-1.5%), information and communication (-2.1%) and domestic services (-3.0%) showed a decrease in the comparison between the quarters. The remaining groups remained stable during the period. Another issue that alarms the issue of remuneration, since the increase in informality has had a significant impact on this issue. The IBGE data show that from 2012 to 2018, the average monthly income of people employed in Brazil did not vary much, while the cost of living increased. From the second quarter of 2012 to the same period in 2018, for example, the increase was R $ 111 reais. Six years ago, the average monthly income was R $ 2,087, while the last quarter R $ 2,198.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

259


260

MILHAS AÉREAS


W W W. V O E S I M P L E S . C O M . B R

PONTUAÇÃO DE wMILHAS LATAM FIDELIDADES w w.vozdebrasi li a .com .br

261


Trabalho

Vantagens e desvantagens do trabalho informal

C

Foto: Freepik

laro que não estamos aqui defendendo um lado ou outro, quando precisamos colocar comida na mesa, não importa se o trabalho é formal ou informal, portanto que o dinheiro venha. Vamos apenas abordar as vantagens e desvantagens dos dois lados. A principal vantagem do trabalho informal é o fato de o mesmo ser uma forma que as pessoas têm de obter rendimentos. Ao mesmo tempo, a possibilidade de obter uma renda melhor e o fato de poder gerir o tempo são outros proveitos tirados desse tipo de trabalho. Dentre as desvantagens, o maior prejuízo é a inexistência de renda fixa, sendo esse o principal fator que resulta na falta de aces-

262

so a créditos e financiamentos. Acresce que não há recebimento de ajudas para refeição ou transporte, bem como não há férias pagas ou décimo terceiro e qualquer tipo de licença não é abrangido pelo trabalho informal. No caso da construção civil, em caso de acidentes, as pessoas podem continuar a trabalhar, mesmo sem condições ou exigindo muito da sua resistência física para garantir a sua renda. Outras, ainda, regressam ao trabalho sem estar completamente capazes de desempenhar suas funções. O seguro-desemprego também não entra nos benefícios, assim como o pagamento de horas extras. Considerando o Estado, a grande desvantagem é que há menos arrecadações para os cofres públicos.

The high costs When we talk about differences in formal and informal work, we have not mentioned until now how much this actually costs the company you are hiring. We are not here defending boss or employee, but one that we must take into account, is the very high costs to keep a signed portfolio. After all, when it comes to employee cost for the company, it is common to find that spending is limited to the salary he receives every month. Let’s use some examples. If the employee earns R $ 2,000, the company still has a series of benefits, charges and obligations that increase this spending by up to 183%. This issue is the result of a survey by FGV (Fundação Getúlio Vargas) in partnership with CNI (National Confederation of Industries). The study shows that the salary itself corresponds to about 32% of the employee’s cost to the company. The remainder is a result of the large amount of taxes and duties applied to employers and workers. This is due to our complex labor laws. “Unfortunately, we still have unprotected workers’ scenarios in some categories and situations. Therefore, there must be laws that protect these employees, “explains Professor Bruno Araújo. “On the other hand, it is clear that the high cost is a difficult for the business to think about investing in personnel and hire more people, since the costs are great and the cost of labor is very high,” he adds. Brazil is the country with the highest “extra costs” for every worker with a formal contract, according to research conducted by the UHY international


Entrevista

Deputado Distrital Leandro Grass

“...Brasília é uma cidade cultural, de gente trabalhadora, criativa e tecnológica”.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv

District Deputy Leandro Grass “... Brasília is a cultural city, of hard-working, creative and technological people”. Deputy, professor, researcher in the areas of sociology, public policy, culture and education. Master in sustainable development and doctoral student in public management, this is district deputy Leandro Grass. In this interview, he tells us a little about his trajectory. Anuário Brasileiro - In your first term in the Legislative Chamber, tell our voter what this first experience means? Leandro Grass - The first term is very challenging. Inside, you have to have a lot of skills to talk. We are at a time when society is divided, everything is very polarized, so this ability to sit at the table and find solutions to problems is the biggest challenge for politicians in general, regardless of whether it is the first, second or third term . But, I am managing to put into practice what I have committed to do, mainly in the defense of education, sustainable development, public health and social assistance. Anuário Brasileiro - In view of all the projects developed in the chamber, which one excites you the most? LG– Without a doubt, education is my greatest passion and the environment is also a cause for me. Without education, there is no economic development, there is no improvement in the public sector, nothing goes forward without education. Analyzing the most developed countries in the world that managed to advance in all aspects, they invested in education. Of our amendments, more than half went to public schools, in addition, we have presented bills to involve society with their children’s school.

Foto: Paulo Fayad

D

eputado, professor, pesquisador nas áreas de sociologia, políticas públicas, cultura e educação. Mestre em desenvolvimento sustentável e doutorando em gestão pública, esse é o deputado distrital Leandro Grass. Nessa entrevista, ele nos conta um pouco da sua trajetória. Anuário Brasileiro – Em seu primeiro mandato na Câmara Legislativa, conte para o nosso eleitor o que significa essa primeira experiência? Leandro Grass – O primeiro mandato é muito desafiador. Aqui dentro você tem que ter muita habilidade para dialogar. Nós estamos em um momento em que a sociedade está dividida, tudo é muito polarizado, então essa capacidade de sentar à mesa e encontrar solução para os problemas é o maior desafio para os políticos em geral, independente se é o primeiro, segundo ou terceiro mandato. Mas, estou conseguindo colocar em prática o que comprometi a fazer, principalmente na defesa da educação, do desenvolvimento sustentável, da saúde pública e na assistência social. Anuário Brasileiro - Diante de todos os projetos desenvolvidos na câmara, qual que te empolga mais? Leandro Grass – Sem dúvida, a educação é a minha grande paixão e o meio ambiente também é uma causa para mim. Sem a educação não tem desenvolvimento econômico, não tem melhoria do setor público, nada vai para a frente sem educação. Analisando os países mais desenvolvidos do mundo que conseguiram avançar em todos os aspectos, investiram em educação. Das nossas emendas mais da metade foram para as escolas públicas, além disso, temos apresentado projetos de lei para envolver a sociedade com a escola dos seus filhos.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

263


Trabalho

Foto: Divulgação

accounting and consulting network in 25 countries. An indicator widely used to infer workers’ well-being is their income. The Indicator of Inflation by Income Range shows that the evolution of price indices can vary over considerable periods of time, when different patterns of consumption per income range are taken into account. For example, in the cumulative twelvemonth period up to August 2018, inflation for very low-income households reached 3.55%, while for high-income households it reached 4.53% - the Broad Consumer Price Index (IPCA) reached 4.19%. In a long-term perspective, inflation in the last eleven years (from July 2006 to October 2017) shows a variation of 102%, much higher than that observed in the highest income bracket, of 86%. Advantages and disadvantages of informal work Of course we are not here defending one side or the other when we need to put food on the table, whether the work is formal or informal, so the money will come. Let’s just address the advantages and disadvantages of both sides. The main advantage of informal work is that it is a way for people to earn an income. At the same time, the possibility of earning a better income and being able to manage time are other gains from this type of work. Among the disadvantages, the greatest loss is the absence of fixed income, which is the main factor that results in the lack of access to credits and financing. In addition, there is no receipt for meals or transportation, as well as no paid holidays or thirteenth and any kind of leave is not covered by informal work. In the case of construction, in case of accidents, people can continue to work, even without conditions or demanding much of their physical stamina to secure their income. Still others return to work without being fully able to perform their duties. Unemployment insurance also does not go into benefits, as does paying for overtime. Considering the state, the big disadvantage is that there are fewer collections for public coffers. Industry actions to avoid unemployment With the signs of labor market reaction, the Labor Ministry has been taking initiatives to boost job creation, at the same time as senators analyze the proposal of labor modernization, which will also encourage the hiring of more workers in the private sector. According to the Ministry of Labor, among the measures that have been helping in the fight against unemployment are Sine Fácil, a job monitoring application, and the Social Cota in Learning, a program aimed at hiring young apprentices. “At the same time, the folder continues signing adhesions to the Insurance-Employment Program, which to date has avoided cutting 66,000 jobs. In addition, the payment of the salary bonus is still in progress. To date, R $ 15.6 billion have already been paid to more than 22,000 workers, “the Ministry said in an official statement. Faced with economic measures, Brazil started to grow again and the labor market began to react. In April, 59,800 formal jobs were created, according to the General Register of Employed and Unemployed (Caged). Is Brazil going to grow again? Of course yes! All research shows that, despite the fall in formal employment, the country’s economy is booming and promises to improve further in the coming months. More details on these numbers you can check in detail

Ações da indústria para evitar o desemprego

C

om os sinais de reação do mercado de trabalho, o Ministério do Trabalho vem tomando iniciativas para impulsionar a geração de empregos, ao mesmo tempo em que senadores analisam a proposta de modernização trabalhista, que também irá incentivar a contratação de mais trabalhadores no setor privado. Segundo o Ministério do Trabalho, entre as medidas que vêm ajudando no combate ao desemprego estão o Sine Fácil, um aplicativo de monitoramento de vagas de trabalho, e a Cota Social na Aprendizagem, um programa voltado para a contratação de jovens aprendizes. “Ao mesmo tempo, a pasta continua assinando adesões ao Programa Seguro-Emprego, que até o momento já evitou o corte de 66 mil postos de trabalho. Além disso, o pagamento do abono salarial continua em andamento. Até o momento, já foram pagos R$ 15,6 bilhões a mais de 22 mil trabalhadores”, explicou em nota oficial o Ministério. Diante das medidas econômicas, o Brasil voltou a crescer e o mercado de trabalho começou a reagir. Em abril, foram criadas 59,8 mil vagas formais de emprego, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

264


Entrevista

Embaixador da Namíbia convida brasileiros a conhecer país

Com pouco turismo, país oferece muitas opções de passeio, como safaris e visitas ao deserto

A

s paisagens da Namíbia são de impressionar até mesmo os turistas com olhar mais diversificado. Com uma natureza espetacular, uma indústria de turismo estruturada e um ambiente seguro para viajantes, o país africano desafia preconceitos com relação a África e tem atraído cada vez mais brasileiros. O embaixador da Namíbia, o senhor Sr. Samuel Sheefeni Nuuyoma, conversou com o grupo Voz de Brasília e nos convidou a visitar seu país. Confira: Anuário Brasileiro – Você já tinha vindo ao Brasil? Já trabalhou na América do Sul? Sr. Samuel Sheefeni Nuuyoma - O Brasil é o primeiro país da América do Sul que trabalho. Pessoas do Brasil acolhem igual as pessoas da Namíbia. Eu convido aos brasileiros a visitarem a Namíbia, lá não precisa de visto, assim como namibianos não precisam de visto para entrar aqui. Lá temos muito turismo, safari. AB – Como são as relações comerciais entre Brasil e Namíbia? SSN - Namíbia e Brasil tem negócios muito bons. O Brasil exporta açúcar, arroz para a Namíbia e para países que fazem fronteira com a gente. Nós possuímos um porto que abastece Zâmbia, Gana, Zimbábue, Botswana, Angola e outros. Aqui no Brasil, nós usamos o porto de Santos. Temos escritório em São Paulo e estamos desenvolvendo muitas discussões com a comunidade de negócios no Brasil. AB – Quais as discussões mais importantes no momento? SSN - Eu também gostaria de informar que o Brasil compra peixe da Espanha, mas o peixe que a Espanha vende, vem da Namíbia. Por isso, o peixe aqui é tão caro. Eu quero desenvolver uma relação de compra desse peixe direto com a Namíbia. A distância é bem pequena entre os dois países, leva no máximo duas semanas de barco. AB – Você está com uma roupa típica da África. Fale um pouco sobre ela. SSN – (Risos). Estou com uma roupa típica da África, o material e a confecção foi feita em Gana. Na África, nós compartilhamos.

AB – Qual foi a sua primeira impressão do Brasil? SSN - Quando eu cheguei no Brasil, fiquei muito confuso. Não parecia que eu tinha saído da Namíbia. A atitude e a maneira como as pessoas vivem aqui são bem parecidas com Namíbia. A única diferença é a língua. Eu gostaria de parabenizar as pessoas no Brasil, são muito amigáveis. Eu convido a todos para irem para fora e investir no exterior. Como os chineses, que estão investindo ao redor do mundo e estão fazendo muito dinheiro. O investimento feito em Namíbia é muito vantajoso, por exemplo. Assim você se conecta ao mundo e a economia no país sempre será boa. Namibian Ambassador invites Brazilians to visit country With little tourism, the country offers many tour options such as safaris and desert visits The landscapes of Namibia are to impress even tourists with more diverse look. With a spectacular nature, a structured tourism industry and a safe environment for travelers, the African country challenges prejudice against Africa and has attracted more and more Brazilians. The Namibian ambassador, Mr. Samuel Sheefeni Nuuyoma, spoke with the Voice of Brasilia group and invited us to visit his country. Check out: Brazilian Yearbook - Have you ever come to Brazil? Have you ever worked in South America? Mr. Samuel Sheefeni Nuuyoma - Brazil is the first country in South America that I work. People from Brazil welcome the people of Namibia. I invite Brazilians to visit Namibia, they do not need a visa there, just as Namibians do not need a visa to enter here. There we have a lot of tourism, safari. AB - How are the trade relations between Brazil and Namibia? SSN - Namibia and Brazil have very good deals. Brazil exports sugar, rice to Namibia and to countries bordering us. We own a port that supplies Zambia, Ghana, Zimbabwe, Botswana, Angola and others. Here in Brazil, we use the port of Santos. We have an office in Sao Paulo and we are developing many discussions with the business community in Brazil. AB - What are the most important discussions at the moment?

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Paulo Fayad

265


Trabalho

O Brasil vai voltar a crescer?

C

laro que sim! Todas as pesquisas mostram que, apesar da queda do emprego formal, a economia do país está alavancando e promete melhorar ainda mais nos próximos meses. Mais detalhes sobre esses números você pode conferir em detalhes no nosso caderno de economia, mas vamos resumir aqui como será na questão dos empregos, formais ou informais. Como garantem os especialistas, 2019 será um ano para colocar “a casa em ordem” e sentir os sinais de crescimento a partir de 2020. Estudo divulgado pela economista Silvia Matos, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), mostra que levaremos 16 trimestres, ou seja, quatro anos, para voltar ao mesmo nível do PIB anterior à crise, em 2014. Será o maior período de recuperação de todas as recessões já vividas pelo país, desde os anos 1980.

Em relação ao trabalho formal e informal, as opiniões e pesquisas ainda estão bem divididas. Algumas enfatizam que a nova tendência realmente será o crescimento do trabalho informal, enquanto outras acreditam na volta do mercado formal, com carteira assinada e todos os benefícios para o trabalhador. O setor de hotelaria é um dos que vêm registrando aumento do número de empregos formais. A rede Accor, por exemplo, espera criar 1.633 empregos diretos e 6.532 indiretos, em 2018, devido ao melhor desempenho das reservas. Segundo analistas, a recuperação dos postos de trabalho está associada à atividade econômica, que deve ter crescido mais de 1% em 2017 e tem perspectiva de expansão de 2,8% neste ano, de acordo com estimativas do mercado. Bruno Ottoni, economista do Instituto Brasileiro de Eco-

Foto: Freepik

in our economy notebook, but let’s summarize here how it will be in the issue of jobs, formal or informal. As experts say, 2019 will be a year to put the house in order and feel the signs of growth from 2020. A study published by the economist Silvia Matos of the Getúlio Vargas Foundation (FGV) shows that we will take 16 quarters, or four years to return to the same level of pre-crisis GDP in 2014. It will be the longest period of recovery from all the recessions the country has experienced since the 1980s. In terms of formal and informal work, opinions and research are still well divided. Some emphasize that the new trend will really be the growth of informal work, while others believe in the return of the formal market, with a formal contract, and all the benefits to the worker. The hotel sector is one of those that have registered an increase in the number of formal jobs. The Accor network, for example, expects to create 1,633 direct jobs and 6,532 indirect jobs in 2018, due to better performance of the reserves. According to analysts, the recovery of jobs is associated with economic activity, which should have grown more than 1% in 2017 and is expected to expand by 2.8% this year, according to market estimates. Bruno Ottoni, an economist at the Brazilian Institute of Economics at the Getulio Vargas Foundation (Ibre-FGV), points out that data for December, a period of high consumption growth, should show a stronger increase in the hiring of professionals with a formal contract. “In 2018, more informal rather than formal jobs will still be created, but there must be a significant generation of jobs with portfolio registration. It’s a new trend, “he said. And so we end this matter by believing that Brazil is on the right track of work and growth

266

nomia da Fundação Getulio Vargas (Ibre-FGV), aponta que os dados de dezembro, um período de grande aumento do consumo, devem mostrar um aumento mais forte na contratação de profissionais com carteira assinada. “Em 2018, ainda serão criados mais empregos informais do que formais, mas deve ocorrer uma geração expressiva de postos de trabalho com registro em carteira. É uma tendência nova”, afirmou. E assim terminamos essa matéria torcendo e acreditando que o Brasil está no rumo certo do trabalho e crescimento.


Artigo

“JK uniu o Brasil em Brasília”

Baluarte da educação na capital, a professora relembra seus tempos de menina na construção da cidade Ele abriu um sorriso e todo mundo queria tocar nele. Ele foi entrando no colégio e mais de 360 alunos em volta dele. Ele disse: ‘nada mais importante para Brasília, depois da inauguração, do que a abertura dos cursos ginasiais da cidade’”, lembra a professora. Foram as experiências no Caseb e um empurrãozinho do então presidente do Brasil, JK, que levaram Cosete a escolher a educação como propósito de vida. Ao final de 1960, das nove professoras que finalizavam o curso, Cosete, que também foi a primeira líder estudantil eleita por voto direto em Brasília, também foi a oradora do baile de formatura. Na ocasião, JK foi paraninfo. “Eu recebi do próprio, um legado para a educação. Nas palavras dele: ‘depois do discurso da oradora da turma Cosete Ramos, vejo agora mais tranquilo o destino da educação do Planalto’. Eu com 17 anos recebendo estas palavras de um presidente e isso determinou a minha vida”, explica.

“JK united Brazil in Brasilia” Bulwark of education in the capital, the teacher recalls her times as a girl in the construction of the city Cosete Ramos Gebrim, 78, president of the Association of Women who Love Brasília, is from Rio Grande do Sul. Born in Alegrete, about 500 km from the capital of Rio Grande do Sul, Porto Alegre, the teacher came to Brasília in 1950. Daughter of a federal deputy, Cosete arrived in the city in February 1960 and entered the first and only center of teaching at the time, Caseb. “Commission of Administration of the Educational System of Brasilia, was the first school, which took the name of the commission appointed to plan the educational system of Brasilia,” he says. It was there that Cosete lived many of his remarkable memories involving the capital of Brazil. Fan of President Juscelino Kubitschek, she recalls Caseb’s inaugural lecture, directed by himself, on May 19, 1960. “He opens the gate and enters JK, the youth of that time, who was in love with him, President! JK! Juscelino! ‘ He opened a smile and everyone wanted to touch him. He was entering college and more than 360 students around him. He said: ‘Nothing more important to Brasília,

after the inauguration, than the opening of the city’s junior courses’, recalls the teacher. It was the experiences at Caseb and a push from the then president of Brazil, JK, that led Cosete to choose education as a life purpose. By the end of 1960, Cosete, who was also the first student leader to be elected by direct vote in Brasilia, was also the speaker of the prom. At the time, JK was paraninfo. “I received from myself, a legacy for education. In his words: ‘After the speech by the speaker of the Cosete Ramos group, I now see the fate of the education of the Plateau more relaxed.’ I was 17 years old receiving these words from a president and that determined my life, “he explains. “After what JK said, I just thought about doing Pedagogy. And there I decided to be a great educator. And the way was to study, “he says. Cosete studied Education at the University of Brasília, worked for 25 years at the Ministry of Education, has a master’s degree from the University of California and a Ph.D. from the University of Florida. He has written more than 50 educational books. He spoke to more than 350 thousand people in Brazil and out on Education. “I honored the legacy JK gave me with my life dedicated to it,” he says.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

“Depois do que JK disse, só pensei em fazer Pedagogia. E ali decidi ser uma grande educadora. E o caminho era estudar”, conta. Cosete cursou Pedagogia na Universidade de Brasília, trabalhou por 25 anos no Ministério da Educação, fez mestrado na Universidade da Califórnia e doutorado na Universidade da Flórida. Escreveu mais de 50 livros educacionais. Falou para mais de 350 mil pessoas no Brasil e fora sobre Educação. “Honrei o legado que JK me entregou com a minha vida dedicada a isso”, declara.

Foto: Paulo Fayad

C

osete Ramos Gebrim, 78 anos, presidente da Associação de Mulheres que Amam Brasília, é gaúcha. Nascida em Alegrete, a cerca de 500 Km da capital do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, a professora veio para Brasília em 1950. Filha de um deputado federal, Cosete chegou na cidade em fevereiro de 1960 e ingressou no primeiro e único centro de ensino da época, o Caseb. “Comissão de Administração do Sistema Educacional de Brasília, foi a primeira escola, que levou o nome da comissão designada para planejar o sistema educacional de Brasília”, conta. Foi lá que Cosete vivenciou muitas de suas memórias marcantes envolvendo a capital do Brasil. Fã do presidente Juscelino Kubitschek, ela lembra da aula inaugural do Caseb, dirigida pelo próprio, no dia 19 de maio de 1960. “Abre o portão e entra JK, a juventude daquela época, que era apaixonada por ele, avançou em cima: ‘presidente! JK! Juscelino!’.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv

267


268


Cursos em diversas ĂĄreas para vocĂŞ se destacar

Acesse anhanguera.com w w w.vozdebrasi li a .com .br

269


Construção Civil

Construção Civil Avanços da tecnologia

As principais tendências para o ano de 2020

270

Foto: Courtesy of 3D Robotics

A

s tendências para a construção civil seguem os passos largos dos avanços tecnológicos. Com o crescimento contínuo e a evolução da indústria da construção, as empresas devem manter-se atualizadas se quiserem permanecer competitivas. A indústria da construção tem sido notoriamente lenta para entrar na tecnologia, no entanto, percebemos que cada vez mais as empresas estão aderindo aos software´s de gerenciamento de projetos de construção, além de drones e a fotografia aérea. Os drones, por exemplo, chegaram para revolucionar diversas áreas, inclusive a construção civil. Infelizmente, seu custo elevado não permite a entrada definitiva do equipamento nos canteiros de obras. Mesmo assim, várias empresas já estão utilizando os drones em suas vistoriais, em especial nas áreas de difícil acesso ou com visualização limitada. No Brasil, são usados normalmente para fazer inspeções das obras e registros fotográficos de sua evolução. Como falamos acima, além dos drones também temos os softwares, que chegaram para ajudar, e muito, na realização de cálculos de estruturas, desenho final, detecção de interferências e outras funções. Em 2019 os projetos de construção modulares e pré-fabricados estarão em alta. Mas o que é exatamente isso? Sim, também ficamos na dúvida e fomos pesquisar. Resumindo, é um tipo de construção ver-

sátil, montada rapidamente, de fácil transporte entre uma área e outra. Suas principais vantagens são: o excelente custo-benefício e a rapidez. Utilizada em vários países, no Brasil vemos muito em instalações temporárias, ou seja, as feiras e eventos. O custo para construir de forma modular dependerá de cada caso. Segundo a arquiteta Carla Deboni, diretora da Siscobras – Sistemas Construtivos, acredita que será difícil comparar o custo da solução com o de outros métodos construtivos. “Se formos levar em consideração o gasto, a demora e os prejuízos indiretos de reconstruir uma área, a construção modulada se torna extremamente viável e mais barata”. Apesar de todas as vantagens, a modalidade é pouco explorada no Brasil. “No Rio de Janeiro, o governo utiliza esse sistema nas Unidades de Polícia Pacificadora

(UPPs) das favelas, pois, em função das rápidas ocupações, o Estado não teve tempo de edificar as bases pelo método convencional. Além disso, temos conhecimento da solução funcionando como postos de saúde, ampliações de escolas e na construção de presídios”, explica Carla. E será que as máquinas estão dominando até nessa área? Os veículos autônomos já são realidade e prometem tomar conta das obras cada vez mais. Isso porque os ganhos em produtividade são imensos, trabalhando por horas a fio, sem a necessidade de um operador. Outra revolução na área, ainda que não se trate necessariamente de uma novidade para a maioria das pessoas, é a impressora 3D. No Brasil já existe uma empresa que imprime moldes de vigas, paredes e outras estruturas de concreto. Parece um pou-


Foto: Federico Rostagno/Thinkstock

Construção Verde

co “futurista” demais? Mas em 2017, uma casa inteira de 38m² foi construída em menos de 24 horas por uma impressora de empresa russa. Sem dúvida uma opção excelente para as regiões mais carentes do planeta, onde poderão ser construídas casas ecologicamente corretas a um preço mais barato. Por falar nisso, a sustentabilidade na construção civil é um caminho sem volta.

Um setor muito próspero

J

á pensou um edifício onde os painéis solares poderão oferecer energia do prédio? Ou enquanto a água que escoa pelos canos dos banheiros também possam gerar energia. E um telhado verde onde seria possível plantar alguns legumes? Pode parecer uma realidade um pouco distante, mas ela existe e pode ser adaptada ao nosso país. Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), a construção de prédios sustentáveis, poderia gerar 6,5 milhões de postos de trabalho até 2030. Esse “boom verde” já aconteceu em diversos países, principalmente nos Estados Unidos, mas por enquanto pode parecer uma realidade um pouco distante, embora exista um acordo climático de Paris, que conta com metas a cumprir que, entre elas, está diminuir os custos com aumento da energia, escassez de água e aumento do risco de condições meteorólicas externas. Por isso, arquitetos,

engenheiros e construtoras tentam criar edifícios que consumam o mínimo possível. As novas tecnologias estão ajudando a transformar residências e empresas em estruturas inteligentes e sustentáveis. Em 2000, apenas 41 projetos de construção foram oficialmente classificados como edifícios verdes nos EUA. No ano passado, esse número saltou para mais de 65 mil. Em outros lugares do mundo, houve aumentos semelhantes - e essa é uma tendência que deve continuar. “Governos de todo o mundo se comprometeram a limitar o aquecimento global a 2 °C como parte do Acordo de Paris”, lembra Terri Wills, presidente-executiva do World Green Building Council. “Atualmente, os edifícios geram cerca de 38% das emissões globais de gases de efeito estufa relacionados a energia. Isso significa que não atingiremos a meta de 2 °C, a menos que todos os prédios se tornem mais sustentáveis em termos de construção e funcionamento”, diz Wills.

Construction Advances in technology in construction The main trends for the year 2019 The tendencies for civil construction follow the great strides of technological advances. With the continued growth and evolution of the construction industry, companies must stay current if they are to remain competitive. The construction industry has been notoriously slow to get into the technology, however, we realize that more and more companies are adhering to construction project management software, as well as drones and aerial photography. Drones, for example, have come to revolutionize various areas, including construction. Unfortunately, its high cost does not allow the final entry of the equipment in the construction sites. Even so, several companies are already using the drones in their surveys, especially in hard-to-reach or limited-view areas. In Brazil, they are normally used to make inspections of the works and photographic records of their evolution. As we said above, in addition to the drones we also have the software, which came to help, a lot, in performing structure calculations, final drawing, detection of interference and other functions. By 2019 modular and prefabricated construction projects will be on the rise. But what exactly is that? Yes, we were also in doubt and went searching. In short, it is a versatile type of construction, assembled quickly, easily transported from one area to another. Its main advantages are: excellent cost-effectiveness and speed. Used in several countries, in Brazil we see a lot in temporary facilities, that is, fairs and events. The cost to build in a modular way will depend on each case. According to the architect Carla Deboni, director of Siscobras - Constructive Systems, believes that it will be difficult to compare the cost of the solution with that of other constructive methods. “If we take into account the expense, the delay and the indirect damage of rebuilding an area, modulated construction becomes ex

w w w.vozdebrasi li a .com .br

271


Construção Civil

Expectativas para 2020

A

Foto: Shutterstock

pesar de todos esses avanços tecnológicos, é importante levar em consideração um item muito importante: o aumento dos custos de material faz parte das tendências da indústria da construção civil. Os preços foram previstos um aumento de 2-3% no decorrer dos próximos meses, segundo algumas empresas consultadas, valor este que está dentro da expectativa do mercado. No primeiro semestre de 2018, segundo a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), que reúne 20 empresas de grande porte, foram vendidas 41.202 unidades, mais 28,5% em relação a igual período de 2017. Mas, em junho, as vendas de imóveis novos avançaram apenas 3,3% em relação a junho de 2017, lideradas por imóveis enquadrados no Programa Minha Casa, Minha Vida, que registrou elevação de vendas de 25%. Nas mesmas bases de comparação, houve recuo de 16% na comercialização de imóveis de médio e alto padrão. A Sondagem da Construção da Fundação Getúlio Vargas e do Instituto Brasileiro de Economia (FGV/Ibre) mostrou que a confiança das empresas do setor caiu 1,6 ponto entre julho e agosto, em contraste com a alta de 1,7 ponto registrada entre junho e julho. O indicador de expectativas retrocedeu para os níveis de agosto de 2017, resultado que “sugere uma piora mais definitiva do cenário de retomada vislumbrado anteriormente pelas empresas de construção”, segundo a economista Ana Maria Castelo, coordenadora de Projetos da Construção do FGV/Ibre. tremely feasible and cheaper”. Despite all the advantages, the modality is little explored in Brazil. “In Rio de Janeiro, the government uses this system in the Pacifier Police Units (UPPs) of the favelas, because, due to the rapid occupations, the state did not have time to build the bases by the conventional method. In addition, we are aware of the solution functioning as health posts, school expansions and in the construction of prisons”, explains Carla. And will the machines dominate even in this area? The autonomous vehicles are already reality and promise to take care of the works more and more. That’s because the gains in productivity are huge, working for hours on end without the need for an operator. Another revolution in the area, although not necessarily a novelty for most people, is the 3D printer. In Brazil there is already a company that prints molds of beams, walls and other concrete structures. Does it seem too much “futuristic”? But by 2017, a whole house of 38m² was built in less than 24 hours by a Russian company printer. Undoubtedly an excellent option for the neediest regions of the planet, where ecologically friendly houses can be built at a cheaper price. By the way, sustainability in civil construction is a path with no return. Green Construction A very prosperous sector Have you considered a building where solar panels could provide energy? Or while the water seeping through the toilet pipes can also generate energy. And a green roof where you

272

could plant some vegetables? It may seem a reality a little distant, but it exists and can be adapted to our country. According to the International Labor Organization (ILO), the construction of sustainable buildings could generate 6.5 million jobs by 2030. This “green boom” has already taken place in a number of countries, particularly in the United States, but for now it may seem a bit distant, although there is a Paris climate agreement that has targets to meet, including reducing costs with increased energy, water shortages and increased risk of external weather conditions. That’s why architects, engineers and builders try to create buildings that consume as little as possible. New technologies are helping to turn houses and businesses into smart, sustainable structures. In 2000, only 41 construction projects were officially classified as green buildings in the USA. Last year, that number jumped to more than 65,000. Elsewhere in the world, there have been similar increases - and this is a trend that should continue. “Governments around the world have pledged to limit global warming to 2 ° C as part of the Paris Accord,” said Terri Wills, chief executive of the World Green Building Council. “Today, buildings generate about 38 percent of global energy-related greenhouse gas emissions, which means we will not reach the 2 C target unless all buildings become more sustainable in terms of construction and operation”, says Wills.

Expectations for 2019 Despite all these technological advances, it is important to take into account one very important item: increasing material costs is part of the trends of the construction industry. Prices were predicted to increase by 2-3% over the next few months, according to some companies consulted, which is within the expectation of the market. In the first half of 2018, according to the Brazilian Association of Real Estate Developers (Abrainc), which brings together 20 large companies, 41,202 units were sold, up 28.5% over the same period in 2017. But in June sales of new real estate grew by only 3.3% compared to June 2017, led by properties included in the Minha Casa, Minha Vida Program, which posted a 25% increase in sales. In the same basis of comparison, there was a 16% decrease in the sale of medium and high standard properties. The Construction Survey of the Getúlio Vargas Foundation and the Brazilian Institute of Economics (FGV / Ibre) showed that the confidence of companies in the sector fell 1.6 points between July and August, in contrast to the increase of 1.7 points recorded between June and July. The expectation indicator fell back to August 2017 levels, a result that “suggests a more definitive worsening of the recovery scenario previously seen by construction companies”, according to economist Ana Maria Castelo, FGV / Ibre Construction Projects coordinator.


Artigo

Délcio Rodrigues resolveu problema da saúde em Taguatinga

Focado em soluções, médico inovou ao fundar hospital fora do Plano Piloto

D

élcio Rodrigues fundou o Hospital Anchieta há 23 anos, com o propósito de melhorar o acesso à saúde da população fora do Plano Piloto. Primeiro hospital particular de Taguatinga, o Anchieta inova até hoje, mesclando gestão familiar, foco na excelência e qualidade, o hospital se destaca no tratamento que dá aos pacientes e a cultura estabelecida entre os funcionários. Em um bate-papo com o Grupo Voz de Brasília, Délcio contou um pouco de sua trajetória de vida e o que o motivou a seguir com o sonho de um hospital verdadeiramente focado no humano.

Foto: Paulo Fayad

Anuário Brasileiro – O senhor veio ainda jovem para Brasília. Como foi sua chegada na capital? Délcio Rodrigues - EEu me confundo com a história de Brasília. Cheguei aqui aos 18 anos, com o objetivo de complementar meus estudos. Eu vim de Patos de Minas, MG. A escola brasileira de um modo geral, era bastante efervescente no sentido de dar uma consciência política para o jovem. Eu estava bastante antenado do processo político que o país vivia, pós-revolução de 1964, redemocratização. Eu queria seguir a carreira diplomática, ia prestar Direito na Universidade de Brasília, mas sofri uma decepção muito grande com o Pedro Aleixo ter sido impedido de assumir o poder. Desisti do caminho que eu queria seguir por medo de frustração e decidi fazer Medicina, pois estaria em contato direto com o ser humano. AB – Em todos esses anos como médico, o senhor já viveu grandes experiências. Como foi sua trajetória na medicina? Dr. - Eu sempre tive uma vontade de me enveredar pelo serviço público. Comecei no Hospital dos Servidores da União que hoje é o da UnB,

fiz especialização e fiz um concurso nacional para ginecologia e obstetrícia. Fui contratado como médico ginecologista neste hospital, posteriormente fiz concurso para Fundação Hospitalar e trabalhei por alguns anos lá. Senti uma descontinuidade nas políticas públicas de saúde. Os programas eram interrompidos, feitos como política de governo e não de estado. Esta decepção me levou para a iniciativa privada, me afastando do serviço público. Meu foco era levar saúde onde houvesse demanda, onde o povo precisava. E Taguatinga era uma cidade que tinha uma população maior e não tinha nenhum hospital privado lá. AB – Quais dificuldades você enfrentou? Dr. - As demandas de saúde tinham que ser atendidas pelo Plano Piloto, o que inchava o sistema. Por outro lado, os profissionais de saúde não queriam se estabelecer na periferia e a população de Taguatinga ficava desassistida. Em Taguatinga, comecei a me reunir com alguns colegas médicos para definir um plano de saúde que atendesse as demandas da região e que fosse inteiramente privado. Um dos obstáculos, era fazer com que o corpo de profissionais acreditasse na possibilidade de haver um centro hospitalar operando em Taguatinga. Nós construímos isso com a visão de que o centro médico atendesse o cidadão na globalidade de suas demandas de saúde.

Délcio Rodrigues solved health problem in Taguatinga Focused on Solutions, Doctor Innovated by Founding Hospital Pilot Plan Forums Délcio Rodrigues founded Hospital Anchieta 23 years ago to improve access to health for the population outside the Pilot Plan. Taguatinga’s first private hospital, Anchieta innovates to date, blending family management, focus on excellence and quality, the hospital stands out in its treatment of patients and the culture established among its staff. In a chat with the Voice Group of Brasilia, Délcio told a little about his life trajectory and what motivated him to follow with the dream of a truly human-focused hospital. Brazilian Yearbook - You came still young to Brasilia. How was your arrival in the capital? Délcio Rodrigues - I confuse myself with the history of Brasilia. I arrived here at 18 years old, with the purpose of complementing my studies. I came from Patos de Minas, MG. The Brazilian school in general was quite effervescent in the sense of giving a political conscience to the young. I was quite attuned to the political process the country was going through, after the 1964 post-revolution, redemocratization. I wanted to pursue a diplomatic career, I was going to study law at the University of Brasilia, but I was very disappointed that Pedro Aleixo was prevented from taking power. I gave up the path I wanted to follow for fear of frustration and decided to do medicine because I would be in direct contact with the human being.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv

w w w.vozdebrasi li a .com .br

273


Entrevista

“Empreendedorismo é herança de família”, diz Janine Brito

Filha do empresário do aço que chegou em Brasília a convite de Juscelino começou servindo café

J

Foto: Paulo Fayad

anine Brito conta a história da Pinheiro Ferragens, uma empresa que comemora aniversário junto com Brasília e já está no coração da cidade. Confira a entrevista concedida do

274

grupo Voz de Brasília: Anuário Brasileiro – Como foi a fundação da empresa em Brasília? Janine Brito – Temos um orgulho muito grande pela história da Pinheiro Ferragens. A empresa foi fundada em 1960, pelo meu pai, Getúlio Pinheiro de Brito, que veio a Brasília a convite de Juscelino Kubitschek. Ele atuava no ramo de fornecimento de aço no Rio de Janeiro e era um grande visionário. Chegou aqui e resolver fundar Pinheiro Ferragens. Foi muito difícil porque ele não tinha condições financeiras e não tinha estrutura na cidade para quem estava chegando. Ele carregou ferragens nas costas, ele mesmo era o caixa. Fazia de tudo. AB - Como é a participação da família no negócio? Janine Brito – Eu ia para empresa desde pequena fazer cafezinho. Ele sempre levou os familiares para trabalhar com ele. Eu comecei a trabalhar com meu pai há 30 anos. Trabalhar efetivamente foi quando comecei a cuidar da imobiliária, quando ele tinha uma construtora. Hoje, a Pinheiro é gerida por todos os irmãos e mais um primo, que é um irmão de coração para mim. Ele é nosso braço direito. Nós cinco cuidamos de todo o grupo Pinheiro de Brito e a gestão é compartilhada. Eu sou CEO e curadora do meu pai, tomo as decisões executivas da empresa. AB – Qual o segredo do sucesso da empresa? JB – Meu pai, talvez por não ter tido uma formação acadêmica, sempre atuou

com seu instinto empreendedor e deu muito certo. Ele passou isso para os filhos. Eu, apesar de ter estudado muito, aprendi a maior parte do que sei com meu pai. Nós sempre trabalhamos no azul, nós nunca contraímos dívidas, não gostamos muito disso. Não assumimos muitos compromissos financeiros e estamos sempre de olho nas crises do nosso país. Somos campeões de crises econômicas. Passamos por muitas moedas até chegar no Real, tivemos aquele período do overnight, a Pinheiro Ferragens tradicionalmente se manteve no azul. Então as crises vão e vem e nós continuamos do mesmo jeito. ”Entrepreneurship is a family heirloom,” says Janine Brito Daughter of the steel businessman who arrived in Brasilia at the invitation of Juscelino began serving coffee Janine Brito tells the story of Pinheiro Ferragens, a company that celebrates its anniversary with Brasilia and is already in the heart of the city. Check out the interview granted by the Voice of Brasilia group: Brazilian Yearbook - How was the company founded in Brasilia? Janine Brito - We are very proud of the history of Pinheiro Ferragens. The company was founded in 1960, by my father, Getúlio Pinheiro de Brito, who came to Brasilia at the invitation of Juscelino Kubitschek. He was active in the steel supply business in Rio de Janeiro and was a great visionary. He arrived here and decided to found Pinheiro Ferragens. It was very difficult because he had no financial conditions and no structure in the city for those who were arriving. He carried hardware on his back, he himself was the cashier. He did everything. AB - How is family participation in business? Janine Brito - I was going to the company since I was little to make coffee. He always took the family to work with him. I started working with my dad 30 years ago. Working effectively was when I started looking after real estate when he had a construction company. Today, Pinheiro is run by all the brothers and one more cousin, who is a brother of heart for me. He is our right arm. The five of us take care of the whole Pinheiro de Brito group and the management is shared. I am CEO and curator of my father, I make the executive decisions of the company. AB - What is the secret of the company’s success? JB - My father, perhaps because he did not have an academic background, always acted with his entrepreneurial instinct and it worked very well. He handed it to his children. I, despite having studied hard, learned most of what I know from my father. We always work on blue, we never take on debt, we do not like it very much. We do not make many financial commitments and we are always watching our country’s crises. We are champions

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv


Todas as

Motor; Freios; Balanceamento; Sistema de Arrefecimento; Injeção eletrônica; Ignição; Troca de óleo e filtro; Caster; Cambagem. Funilaria/Lanternagem; Pintura; Materlinho de ouro; Box rápido.

Seguradoras

Grupo

SIA Tr. 17 (61)3234-1021 SIA Tr. 3/4 (61)3234-2921

SOF Sul (61)3234-3317 Guará II (61)3382-3611 ww w.vozdebrasi li a .com .br

Taguatinga (61)3356-1616

Brasília - DF275


Energia

Energia

Energia Eólica

Renovável e ecológica

J

á imaginou um mundo sem energia elétrica? Isso atualmente seria praticamente impossível, pois, além de estar presente em quase todos os lares brasileiros, a energia movimenta o mundo e dela, as empresas dependem para a produção, comercialização e distribuição de seus produtos, seja no Brasil ou qualquer outra parte do mundo. Aqui ainda libera a fonte de energia hidráulica, mas a energia eólica talvez seja a “bola da vez”, assim como a energia solar. A energia eólica comporta numerosas vantagens, em comparação com outros tipos de energias renováveis, em função do seu maior desenvolvimento. Esta energia é produzida usando a força dos ventos para movimentar enormes aero-geradores, que são conectados a turbinas para a geração da energia elétrica. Assim como outras energias, a eólica também é limpa e renovável, o que torna muito atraente para os dias atuais. Segundo o Ministério de Minas e Energia, no boletim que divulgou “Energia Eólica no Brasil e no Mundo”, garante que, entre os países de maior geração eólica, o Brasil é o que tem o maior fator de capacidade, que aponta o aproveitamento do vento para gerar energia (é a relação entre o GWh gerado e a potência instalada, ao longo de um ano). Entre os anos de 2016 e 2017, houve um crescimento de 20% na geração de energia eólica (aumento de 15,6 TWh) em nosso país. Somente no ano de 2015, entraram em operação mais de 100 usinas eólicas no Brasil,

foto: Shutterstock

276

com cerca de R$ 20 bilhões em investimentos. Neste mesmo ano, a indústria de geração de energia eólica empregou cerca de 41 mil trabalhadores. Esta expansão está atraindo grandes empresas internacionais que apostam no crescimento deste tipo de energia no Brasil. O Brasil já é o quarto país do mundo em que a energia eólica mais cresce. A capacidade instalada de geração eólica cresceu cerca de 57% no ano de 2015. Foi a que mais cresceu neste ano em comparação a outras fontes geradoras de energia elétrica. Em relação à capacidade instalada, o Brasil está em 10º no ranking mundial. (ano de 2015). Até 2023, mais 213 parques eólicos entrarão em operação no Brasil. De acordo com o Ministério da Energia do Brasil, em 2017, a energia eólica representou 6,5% da Matriz Energética brasileira. Atualmente são 519 parques eólicos (dados de fevereiro/2018) e cerca de 6.600 aerogeradores (turbinas eólicas) em todo território nacional (dados de fevereiro de 2017). Porém, um dado positivo é que estes números crescem a cada ano. A energia eólica gerada, atualmente no Brasil, pode abastecer cerca de 24 milhões de residências. Mesmo assim, muitas vezes essa energia não é compreendida pelas populações, principalmente pelas populações mais próximas dos parques eólicos, já que provoca um impacto visual considerável e, para os mais próximos, alguns ruídos. Mas vamos ver isso detalhado na tabela das vantagens e desvantagens logo mais.


Vantagens X Desvantagens Vantagens para a sociedade em geral

É

inesgotável; Não emite gases poluentes nem gera resíduos; Diminui a emissão de gases de efeito de estufa (GEE).

Vantagens para as comunidades onde se inserem os Parques Eólicos

O

s parque eólicos são compatíveis com outros usos e utilizações do terreno como a agricultura e a criação de gado; Criação de emprego; Geração de investimento em zonas desfavorecidas; Benefícios financeiros (proprietários e zonas camarárias).

Vantagens para o Estado

R

Energy Wind Energy Renewable and environmentally friendly Have you ever imagined a world without electricity? This would be practically impossible nowadays because, besides being present in almost all Brazilian households, energy moves the world and from there, companies depend on the production, commercialization and distribution of their products, whether in Brazil or any other part of the world. Here still releases the source of hydraulic power, but wind power is perhaps the “ball of the time”, as is solar energy. Wind energy has many advantages compared to other types of renewable energy because of its greater development. This energy is produced using the force of the winds to move huge aero-generators, which are connected to turbines for the generation of electric energy. Like other energies, wind is also clean and renewable, which makes it very attractive for the present day. According to the Ministry of Mines and Energy, in the bulletin that issued “Wind Energy in Brazil and in the World”, it guarantees that, among the countries with the largest wind generation, Brazil has the largest capacity factor, which indicates the use of the wind power generation (the ratio of generated GWh to installed power over a year). Between 2016 and 2017, there was a 20% increase in wind power generation (increase of 15.6 TWh) in our country. In 2015 alone, more than 100 wind farms in Brazil started operations, with around R $ 20 billion in investments. In the same year, the wind energy generation industry employed about 41 thousand workers. This expansion is attracting large international companies that are betting on the growth of this type of energy in Brazil. Brazil is already the fourth country in the world where wind energy grows the most. The installed capacity of wind power generation grew by 57% in 2015. It was the one that grew the most this year in comparison to other sources of electricity generation. In terms of installed capa-

city, Brazil ranks 10th in the world ranking (year 2015). By 2023, another 213 wind farms will start operating in Brazil. According to the Brazilian Ministry of Energy, in 2017, wind energy represented 6.5% of the Brazilian Energy Matrix. Currently there are 519 wind farms (data from February / 2018) and about 6,600 wind turbines (national wind turbines) throughout Brazil (February 2017 data). However, a positive fact is that these numbers grow every year. The wind power generated, currently in Brazil, can supply about 24 million homes. Even so, often this energy is not understood by the populations, especially by the populations closest to the wind farms, since it causes a considerable visual impact and, for the near ones, some noises. But we’ll see this detailed in the table of advantages and disadvantages just below. Advantages X Disadvantages Advantages for society in general It is inexhaustible; Does not emit gaseous gases or generate waste; Decreases the emission of greenhouse gases (GHG). Advantages for the communities where the Wind Farms are located Wind farms are compatible with other uses and uses of the land such as agriculture and cattle raising; Job creation; Generation of investment in less-favored areas; Financial benefits (owners and town areas). Advantages for the State Reduces the high energy dependence of the exterior, namely the dependence on fossil fuels; Savings due to the lower acquisition of CO2 emission rights to comply with the Kyoto Protocol and EU directives and lower penalties for not complying; Possible contribution of GHG quota to other sectors of economic activity;

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Agência Brasil

eduz a elevada dependência energética do exterior, nomeadamente a dependência em combustíveis fósseis; Poupança devido à menor aquisição de direitos de emissão de CO2 por cumprir o protocolo de Quioto e diretivas comunitárias e menores penalizações por não cumprir; Possível contribuição de cota de GEE para outros sectores da atividade econômica; É uma das fontes mais baratas de energia podendo competir em termos de rentabilidade com as fontes de energia tradicionais.

277


Entrevista

Benevides Filho reforça “reformas tributária e da previdência são prioridade” Deputado federal pelo PDT-CE quer aplicar medidas que deram certo no estado em todo o Brasil

M

auro Benevides Filho é economista, professor e político brasileiro. Formado em Economia pela Universidade de Brasília, Mauro completou sua formação na Universidade Vanderbilt, nos Estados Unidos. Leciona na Universidade Federal do Ceará, estado onde atuou ativamente na política. Foi secretário de finanças de Fortaleza, na prefeitura de Ciro Gomes. Em 1990, eleito deputado estadual, licenciou-se para assumir a Secretaria de Planejamento do Ceará, durante a gestão de Ciro Gomes. Também coordenou a programa econômico quando Ciro candidatou-se à presidência. Benevides Filho já atuou como secretário de Fazenda e de Administração do estado do Ceará. Em entrevista ao Grupo Voz de Brasília, contou sobre a admiração que sente pelo pai, sobre sua atuação na política e o que espera para o futuro do Brasil. Confira: Anuário Brasileiro Quais são as suas principais bandeiras políticas? Como pretende atuar na Câmara dos Deputados? Mauro Benevides Filho - Venho à Brasília, trazendo um pouco da minha experiência durante tantos anos no serviço público. Quero promover o ajuste fiscal cearense e recompor a capacidade de investimento do governo de estado. O Ceará hoje é o estado com maior volume de investimento, graças às medidas que tomamos lá e, portanto, quero trazer essa forma de ajeitar o setor público. Quero contribuir em matérias relevantes como a reforma da previdência, a reforma tributária, que é altamente injusta pois beneficia os mais ricos e prejudica os mais pobres. A gente precisa acabar também com essa história do governo estar abrindo mão de receita através dos Refis (Programa de Recuperação Fiscal). Na última campanha presidencial coordenei o programa econômico do candidato Ciro Gomes e, certamente, quero usar aquele aprendizado para propor ações que possam contribuir para que o Brasil cresça, se desenvolva e gere emprego.

AB – Você se inspira na trajetória política de seu pai, Mauro Benevides? MBF – Com toda certeza. O exemplo de homem público que ele representa para o país é notável. Com 54 anos de vida pública, jamais foi envolvido com qualquer possibilidade de condicionamento equivocado dentro da Casa (Câmara dos Deputados) ou em qualquer cargo que ocupou. É impressionante a forma carinhosa como as pessoas o veem, tanto na Câmara como no Senado, o admiram pelo seu comportamento retilíneo. Ele é conhecido por sempre ouvir as pessoas, é parceiro daquelas categorias que estavam em dificuldades. Por isso eu trago, para este meu mandato, uma responsabilidade muito grande, não só no nome, mas também na minha atuação dentro desta Casa. Ele assegurou, por exemplo, o Fundo Constitucional do Nordeste Brasileiro, que hoje já conta com quase R$ 270 bilhões disponíveis para o crescimento econômico daquela região.

Mauro Benevides Filho is an economist, professor and Brazilian politician. Graduated in Economics from the University of Brasília, Mauro completed his training at Vanderbilt University in the United States. He teaches at the Federal University of Ceará, where he acted actively in politics. He was secretary of finance of Fortaleza, in the city hall of Ciro Gomes. In 1990, elected state deputy, he graduated to assume the Planning Department of Ceará, during the management of Ciro Gomes. He also coordinated the economic program when Ciro applied for the presidency. Benevides Filho has served as Secretary of Finance and Administration of the state of Ceará. In an interview with Grupo Voz de Brasília, he talked about his admi

Benevides Filho reinforces “tax and pension reforms are top priority” Federal deputy for the PDT-CE wants to implement measures that have worked out in the state all over Brazil Foto: Paulo Fayad

278

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv


Entrevista

Leila Barros, a eterna Leila do Vôlei fala como saiu do mundo do esporte para a política Foto: Divulgação.

A ex-atleta foi a primeira mulher eleita senadora pelo Distrito Federal com 17,76% dos votos válidos

A

brasiliense Leila Barros, 47 anos, está no seu primeiro mandato como Senadora da República. Este é o primeiro cargo eletivo da ex-jogadora de vôlei, que foi Secretária de Esportes e Lazer do Distrito Federal, no governo do Rodrigo Rollemberg. Nas eleições de 2018 ela foi a candidata ao Senado mais votado pelo DF, foram 467.787 votos. Com isso a iniciante ficou à frente de velhos conhecidos da política de Brasília, como: Izalci e Cristovam Buarque. Como atleta ela é tricampeã do Grand Prix, campeão Pan-americana e medalhista de bronze nas Olimpíadas de Atlanta em 1996. Em um bate-papo com o Grupo Voz de Brasília, Leila falou sobre sua vida na cidade e política. Anuário Brasileiro - Eu que-

ria que a senhora contasse um pouco sobre sua infância em Brasília. Leila Barros - Eu tenho memórias maravilhosas de Brasília. Eu sou da época do Rogério Pithon Farias. Hoje Parque da Cidade Sarah Kubitschek, mas na época ele era o Pithon Farias. Eu fiz parte de uma geração que viu a inauguração da piscina de ondas. Sou da época do Legião Urbana, do Aborto Elétrico, que era o Legião antigo. Foi uma época tão incrível de Brasília. A cultura bombava, a cidade era alegre. Eu podia sair de casa de manhã para jogar vôlei entre as ruas de Taguatinga, no final do dia voltava para casa e nada acontecia. Brasília tinha uma pureza e uma energia muito bacana. Eu sou bem barrista quando se fala em Brasília. Aqui tem vida, tem pessoas trabalhadoras, tem esporte, tem música, tem parques, tem um planejamento urbano maravilhoso. Eu cresci em Taguatinga, na Ceilândia, na Feira da Ceilândia, até me emociono, porque Brasília traz muita coisa boa para mim. AB – Conte um pouco da sua trajetória. LB - As pessoas acham que eu caí de paraquedas na vida política. Na verdade, na minha vida inteira eu fiz política, porque eu sempre fui uma pessoa inconformada com as diferenças sociais, com as segregações. Desde muito nova eu sentia isso já na pele. Dentro do esporte tinha a dificuldade de ser mulher. Eu sou de uma geração desbravadora. Filha de nordesti-

w w w.vozdebrasi li a .com .br

no, meu pai era de uma geração que não via futuro no esporte. Hoje as pessoas têm compreensão do que é o esporte, que é cidadania, formação. Isso me fortaleceu para trabalhar em outros setores. Retornando a Brasília, como atleta consagrada, eu comecei a trabalhar no terceiro setor. Montei uma instituição junto com uma amiga, a Ricarda, também da seleção. Fiz algumas parcerias com o governo local e fui me apaixonando com as questões sociais da cidade. Me senti na obrigação de dar minha contribuição. Foi por isso que me apaixonei por política, quando percebi o poder da caneta. De mudar e transformar vidas. Então pensei que no dia que eu parasse eu queria entrar na política para de alguma forma ajudar as pessoas. Leila Barros, the eternal Leila do Volleyball talks how she left the world of sports for politics The former athlete was the first woman elected senator by the Federal District with 17.76% of the valid votes The Brazilian Leila Barros, 47, is in her first term as Senator of the Republic. This is the first elective post of the former volleyball player, who was Secretary of Sports and Leisure of the Federal District, under the government of Rodrigo Rollemberg. In the elections of 2018 she was the candidate to the Senate most voted by the DF, were 467,787 votes. With this the starter was ahead of old acquaintances of the politics of Brasília, like: Izalci and Cristovam Buarque. As an athlete she is three-time Grand Prix champion, Pan American champion and bronze medalist at the 1996 Atlanta Olympics. In a chat with Grupo Voz de Brasília, Leila talked about her life in the city and politics. Brazilian Yearbook - I wanted you to tell a little about your childhood in Brasilia. Leila Barros - I have wonderful memories of Brasilia. I’m from the time of Rogério Pithon Farias. Today Park City Sarah Kubitschek, but at the time he was the Pithon Farias. I was part of a generation that saw the inauguration of the wave pool. I am from the time of the Urban Legion, of the Electric Abortion, which

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv

279


Energia

Vantagens para os promotores

O

s aerogeradores não necessitam de abastecimento de combustível e requerem escassa manutenção, uma vez que só se procede à sua revisão em cada seis meses. Excelente rentabilidade do investimento. Em menos de seis meses, o aerogerador recupera a energia gasta com o seu fabrico, instalação e manutenção.

Principais desvantagens da energia eólica

A

foto: Shutterstock

intermitência, ou seja, nem sempre o vento sopra quando a eletricidade é necessária, tornando difícil a integração da sua produção no programa de exploração; Pode ser ultrapassado com as pilhas de combustível (H2) ou com a técnica da bombagem hidrelétrica. Provoca um impacto visual considerável, principalmente para os moradores em redor, a instalação dos parques eólicos gera uma grande modificação da paisagem; Impacto sobre as aves do local: principalmente pelo choque destas nas pás, efeitos desconhecidos sobre a modificação de seus comportamentos habituais de migração; Impacto sonoro: o som do vento bate nas pás produzindo um ruído constante (43dB(A)). As habitações mais próximas deverão estar, no mínimo a 200 metros de distância.

280


FAÇA PARTE DESTE TIME Ajude-nos a mudar a história de milhares de pessoas.

SEJA UM VOLUNTÁRIO O Instituto Brazil Just tem como objetivo: criar, apoiar, promover e executar ações e serviços que visam o bem estar de crianças, adolescentes, gestantes, idosos e portadores de necessidades especiais.

J u s t T h e B r a z i l I n s t i t u t e a i m s t o : create, support, promote and implement actions and services aimed at the welfare of children, adolescents, pregnant women, elderly and disabled special.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

281


Entrevista

Foto: Paulo Fayad

Gonzaga Patriota, Deputado Federal por Pernambuco

L

uiz Gonzaga Patriota, 73 anos, nasceu em Sertânia, Pernambuco. Além da carreira política é também, administrador, advogado, contador e jornalista. Está em seu oitavo mandado como Deputado Federal, pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB). O Anuário Brasileiro conversou com o deputado. Confira. Anuário Brasileiro – A sua história já gerou até livros, mas eu queria ouvi-la do senhor. Conte um pedacinho da história do Gonzaga Patriota? Gonzaga Patriota – Meu pai teve 21 filhos, eu fui o sexto. Meu pai não podia permitir que nenhum filho estudasse, era uma meninada trabalhando na roça, para vender um pouquinho do leite para comprar o gás, ou o sal que não produzia na roça. Aos nove anos eu disse para minha mãe que

282

queria me casar com uma professora, e ela disse para esquecer porque eu era analfabeto. Fui descobrir o que era ser analfabeto e ali decidi que iria me casar com uma professora, comecei a estudar com 15 anos de idade, consegui aprender telegrafia. Logo com 17 anos me casei pela primeira vez. Eu tinha o objetivo de me casar com uma professora e inclusive me casei logo com três. No primeiro casamento tive seis filhos, no segundo quatro e no terceiro dois. Fiquei com 12 filhos. Eu entrei na política, me candidatei para prefeito em 1976 pelo MDB, consegui apenas 499 votos. Em 1982, me candidatei a deputado estadual, fiz mais de 15 mil votos. AB – Os jovens não sabem o que é a telegrafia. O que seria o telégrafo? GP – Na minha época não tinha televisão, praticamente não tinha telefone, mas tinha o telégrafo, o código Morse que eu aprendi. Era uma forma de se comunicar, por isso trabalhei por uns anos na rede ferroviária como telegrafista. Depois de lá fiz concurso para professor, depois advogado, contador. AB – Estamos fazendo o projeto dos 60 anos de Brasília e há mais de 20 anos produzimos um Anuário. O que acha dessas iniciativas? GP – Queria falar primeiro do Anuário Brasileiro, pouco gente sabe da importância do que tem no conteúdo desse anuário. Ele é muito importante, estou falando porque já li vários durante muitos anos. Eu também vi o Almanaque dos 50 anos de Brasília, tinha tantas fotos antigas

da cidade. A Esplanada sendo preparada para ser construída. Tudo de importante sobre Brasília está nesse Almanaque dos 50 anos. Tive a oportunidade de ver um pouquinho do projeto dos 60 anos e já percebi a importância. Em 1986 quando me elegi deputado federal, eu fiz questão de pegar minha mulher e meus filhos para morar em Brasília. A maioria dos deputados deixam as famílias nos seus estados, e vão só na sexta-feira. Morando aqui, eu passo a semana em casa. Então eu vejo Brasília como o pulmão do Brasil. Aqui está o parlamento, o coração do povo brasileiro. Meet Gonzaga Patriota, Federal Deputy of Pernambuco Luiz Gonzaga Patriota, 73 years old, born in Sertânia, Pernambuco. In addition to political career also, administrator, lawyer, accountant and journalist. He is in his eighth term as federal deputy, by the Brazilian Socialist Party (PSB). The Brazilian Yearbook talks with the deputy. Check out. Brazilian Yearbook - Your story has even spawned books, but I wanted to hear from you. Tell a little piece about Gonzaga Patriota’s story? Gonzaga Patriota - My father had 21 children, I was the sixth. My father could not allow any child to study, it was a girl working in the fields, to sell a little milk to buy gas, or the salt she did not produce in the fields. At age nine I told my mom I wanted to marry a teacher, and she told me to forget why I was illiterate. You found out or what was analyzed and decided to marry a teacher, start studying at the age of 15, learn telegraphy. At the age of 17 I got married for the first time. I had the goal of marrying a teacher and even married soon with three. In the first marriage and six children. I was left with 12 children. I got into politics, mayoral candidates in 1976 for the MDB, getting only 499 votes. In 1982, as a candidate for state deputy, I made over 15 million votes. AB - Young people do not know what a telegraphy is. What would be the telegraph? GP - In my day there was no television, almost no telephone, but there was the telegraph or Morse code that I learned. It was a way of communicating, so I worked for a few years on the rail network as a telegraph operator. After taking the contest for teacher, after lawyer, accountant. AB - We are doing the project of 60 years of Brasilia and for over 20 years produced in the Yearbook. What do you think about these initiatives? GP - I would like to speak first of the Brazilian Yearbook, little know the importance of the content that exists in the Yearbook. He is very important, I’m talking because for several years now. I also saw the 50 years old Almanac from Brasilia, there were so

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv


foto: Freepik

O crescimento da energia eólica

O

Brasil é um país cuja produção de eletricidade se baseou historicamente, na dependência de duas principais matrizes: a hidrelétrica, predominante e prioritária com 62%, e a termoelétrica, cuja maioria das usinas opera somente em tempos de baixa da primeira matriz citada, com 25%. Apesar de ter um território vasto com ótimo potencial de geração de energia elétrica utilizando o vento, o Brasil ainda produz pouca energia a partir desta fonte (em comparação com outras fontes), embora a exploração desta fonte energética renovável tenha crescido nos últimos anos. Mas este cenário está mudando! Por isso a expansão da energia eólica no Brasil surge a partir da necessidade de diversificação das fontes energéticas, para que fique menos suscetível a crises no setor e também gere menos impactos ao meio ambiente. Atualmente, o Brasil possui capacidade instalada de geração de 13,01 GW (em fevereiro de 2018), correspondendo a cerca de 8% de participação na matriz elétrica nacional. Embora a expansão do setor de energia eólica seja considerável nos últimos anos, os dados revelam que os valores ainda são incipientes. A região do Brasil com o maior potencial de produção de energia elétrica a partir dos ventos é o Nordeste, com 75 GW, a metade da capacidade de todo o país. Não por acaso, a maioria das usinas existentes encontra-se nessa região. Em segundo lugar, fica o sudeste, com 29,7 GW; seguido pelo sul, com 22,8 GW; o norte, com 12,8 GW; e o centro-oeste, com uma capacidade de 3,1 GW. O Estado brasileiro que mais produz energia eólica é o Rio Grande do Norte, que, até 2013, tinha uma capacidade instalada de 1.339,2 MW e uma expectativa de crescimento para 3.654MW até 2018. Além de ser importante no processo de diversificação da produção de eletricidade e diminuição da dependência de energia no Brasil, a expansão das fontes eólicas é necessária também por gerar menores impactos ambientais, como aqueles proporcionados na ativação de termoelétricas. Por isso, os investimentos nessa e em outras fontes, embora estejam se intensificando, precisam expandir-se ainda mais a fim de gerar uma maior gama de resultados e garantir um melhor desenvolvimento do país em termos de infraestruturas.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

It is one of the cheapest sources of energy and can compete in terms of profitability with traditional energy sources. Advantages for promoters Wind turbines do not require a fuel supply and require little maintenance, since they are only reviewed every six months. Excellent return on investment. In less than six months, the wind generator recovers the energy expended with its manufacture, installation and maintenance. Main disadvantages of wind energy The intermittency, that is, the wind does not always blow when electricity is needed, making it difficult to integrate its production into the exploration program; It can be surpassed with the fuel cells (H2) or with the technique of the hydroelectric pumping. It causes a considerable visual impact, mainly for the surrounding inhabitants, the installation of the wind farms generates a great modification of the landscape; Impact on birds of the place: mainly by the shock of these on the shovels, unknown effects on the modification of their usual migration behaviors; Sound impact: the sound of the wind hits the blades producing a constant noise (43dB (A)). The nearest houses should be at least 200 meters away. The growth of wind energy Brazil is a country whose electricity production has historically been based on dependence on two main arrays: the predominant and priority hydroelectric dam with 62%, and the thermoelectric power plant, the majority of which operates only during down times of the first matrix cited, with 25%. Despite having a vast territory with great potential for generating electricity using wind, Brazil still produces little energy from this source (compared to other sources), although the exploitation of this renewable energy source has grown in recent years. But this scenario is changing! Therefore, the expansion of wind energy in Brazil arises from the need to diversify energy sources, so that it is less susceptible to crises in the sector and also generate less impact to the environment. Currently, Brazil has installed generation capacity of 13.01 GW (in February 2018), corresponding to about 8% of the national electricity matrix. Although the expansion of the wind energy sector is considerable in recent years, the data show that the figures are still incipient. The region of Brazil with the greatest potential for producing electric energy from the winds is the Northeast, with 75 GW, half the capacity of the whole country. It is not by chance that most of the existing plants are in this region. Second, the southeast is 29.7 GW; followed by the south, with 22.8 GW; the north, with 12.8 GW; and the center-west, with a capacity of 3.1 GW. The Brazilian state that produces the most wind energy is Rio Grande do Norte, which by 2013 had an installed capacity of 1,339.2 MW and an expected growth of 3,654 MW by 2018. In addition to being important in the process of diversification of production of electricity and decrease of energy dependence in Brazil, the expansion of wind energy sources is also necessary to generate smaller environmental impacts, such as those provided in the activation of thermoelectric power plants. Therefore, investments in this and other sources, although they are intensifying, need to be further expanded in order to generate a greater range of results and ensure a better development of the country in terms of infrastructures.

283


Siga a sua carreira com Agronegócio • • • • • • • • • • • •

Introdução ao Agronegócio Principais Cadeias de Produção do Agronegócio Brasileiro Economia Agroindustrial Desenvolvimento Regional Mercado e Comercialização de Produtos Agroindustriais Políticas Públicas para o Agronegócio no Brasil Contratos, Coordenação e Competitividade no Agronegócio Direito Agrário Mercado de Futuros Agropecuários Gestão Estratégica e Logística no Agronegócio Agronegócio e Meio Ambiente Agronegócio e o Consumidor

Pecuária Ovinos e Bovinos Confinamento Genética Equinos Informações Informações -- Telefones: Telefones: 55 55 (61) (61) 3500-5671/3225-3536 3500-5671/3225-3536 www.sangapuita.com.br www.sangapuita.com.br


Escola Superior do Agronegócio Internacional

Agricultura Soja Milho Sorgo Trigo Feijão

Batata Alho Tomate Ervilha Fábricaderação


Energia

Principais Parques Eólicos no Brasil

C

omplexo Eólico Alto Sertão I localizado no semiárido baiano, é o maior parque gerador de energia eólica do Brasil e também da América Latina. As 184 torres geram 294 megawatts de energia (cerca de 30% de toda energia eólica gerada no Brasil). Inaugurado em junho de 2012, o complexo pertence a empresa Renova Energia e teve investimento de 1,2 bilhão de reais. - Parque Eólico de Osório: instalado no munícipio gaúcho de Osório, é o segundo maior centro de geração de energia eólica no Brasil (em 2011). Possui a capacidade instalada de 150 megawatts. - Usina de Energia Eólica de Praia Formosa: instalada na cidade de Camocim (Ceará). Possui a capacidade instalada de 104 megawatts. - Parque Eólico Alegria: instalado na cidade de Guamaré (Rio Grande do Norte). Possui a capacidade instalada de 51 megawatts. - Parque Eólico Delta do Parnaíba - CGE Delta 1 (Piauí) - Possui capacidade instalada de 70 megawatts. - Parque Eólico do Rio de Fogo: instalado na cidade de Rio do Fogo (Rio Grande do Norte). Possui capacidade instalada de 41 megawatts. - Parque Eólico Eco Energy: instalado na cidade de Beberibe (Ceará). Possui capacidade instalada de 25 megawatts. - Complexo Eólico Ventos de Santa Joana: está instalado no estado do Piauí e possui capacidade de geração de 439 MW. -

286

Main Wind Farms in Brazil: - Alto Sertão I Wind Complex - located in the semi-arid region of Bahia, is the largest wind energy generating plant in Brazil and also in Latin America. The 184 towers generate 294 megawatts of energy (about 30% of all wind energy generated in Brazil). Opened in June 2012, the complex belongs to Renova Energia company and had an investment of 1.2 billion reais. - Osório Wind Farm: installed in the Osório municipality of Rio Grande do Sul, it is the second largest wind power generation center in Brazil (in 2011). It

has an installed capacity of 150 megawatts. - Praia Formosa Wind Power Plant: installed in the city of Camocim (Ceará). It has an installed capacity of 104 megawatts. - Alegria Wind Farm: installed in the city of Guamaré (Rio Grande do Norte). It has an installed capacity of 51 megawatts. - Parnaíba Delta Wind Farm - CGE Delta 1 (Piauí) - It has an installed capacity of 70 megawatts. - Wind Farm of Rio de Fogo: installed in the city of Rio do Fogo (Rio Grande do Norte). It has an installed capacity of 41 megawatts.


Oitavo país no mundo!

O

foto: Shutterstock

Brasil atualmente ocupa o oitavo lugar no ranking mundial que afere a capacidade instalada de produção de energia eólica, segundo o Global Wind Statistic 2017, documento anual com dados mundiais de energia eólica produzido pelo Global Wind Energy Council (GWEC). Em 2017, o país conseguiu “adicionar 52,57 GW de potência eólica à produção mundial, totalizando 539,58 GW de capacidade instalada”, segundo a Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeolica), que reúne empresas do setor. Atualmente, o país conta com 12,76 GW de capacidade de energia instalada, contra os 12,39 GW do Canadá. A China, ocupa a primeira posição, com 188,23 GW; seguida pelos Estados Unidos, com 89,07 GW, e a Alemanha, com 56,132 GW de capacidade instalada. A Índia, Espanha, o Reino Unido e a França completam o ranking dos sete primeiros. Os números apontam para um crescimento da matriz de energia eólica no país. O segmento já é responsável por 8,3% da energia produzida no Brasil, percentual ainda distante dos 60,9% produzido pelas hidrelétricas, mas já próximo dos 9,3% da produção das usinas de biomassa, que ocupam o segundo posto no ranking nacional. A energia produzida pelas usinas eólicas chegou a ser responsável por 64% da energia consumida na Região Nordeste, no dia 14 de setembro do ano passado. A Abeeolica estima que o Brasil, cuja capacidade instalada é 12 GW, tenha potencial eólico superior a 500 GW. De acordo com a presidente da Abeeolica, Élbia Gannoum, o país pode cair de posição nos próximos anos, porque haverá menos projetos sendo concluídos entre 2019 e 2020. “Nesse ranking, o que conta é o resultado específico do ano, então há bastante variação. A tendência é que a gente ainda oscile mais, visto que em 2019 e 2020 nossas instalações previstas são menores porque ficamos sem leilão por quase dois anos no período 2016/2017, o que vai se refletir no resultado de 2019 e 2020”, disse Elbia.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

- Eco Energy Wind Farm: installed in the city of Beberibe (Ceará). It has an installed capacity of 25 megawatts. - Ventos de Santa Joana wind farm: installed in the state of Piauí and has a generation capacity of 439 MW. Eighth country in the world! Brazil currently ranks eighth in the global ranking of installed capacity for wind energy production, according to the Global Wind Statistic 2017, an annual global data wind energy data produced by the Global Wind Energy Council (GWEC). In 2017, the country was able to “add 52.57 GW of wind power to global production, totaling 539.58 GW of installed capacity”, according to the Brazilian Wind Energy Association (Abeeolica), which brings together companies from the sector. Currently, the country has 12.76 GW of installed capacity, compared to 12.39 GW in Canada. China occupies the first position, with 188.23 GW; followed by the United States with 89.07 GW and Germany with 56,132 GW of installed capacity. India, Spain, the United Kingdom and France complete the top seven ranking. The numbers point to a growth of the wind power matrix in the country. The segment is already responsible for 8.3% of the energy produced in Brazil, a percentage still far from the 60.9% produced by the hydroelectric plants, but already close to the 9.3% of the production of biomass plants, which occupy second place in the ranking national. The energy produced by the wind power plants accounted for 64% of the energy consumed in the Northeast Region, on September 14 last year. Abeeolica estimates that Brazil, whose installed capacity is 12 GW, has a wind potential greater than 500 GW. According to the president of Abeeolica, Elbia Gannoum, the country may fall in the next few years because there will be fewer projects being completed between 2019 and 2020. “In this ranking, what counts is the specific result of the year, so there is a lot of variation. The trend is that we will still oscillate more, since in 2019 and 2020 our planned facilities are smaller because we were without an auction for almost two years in the period 2016/2017, which will be reflected in the result of 2019 and 2020”, said Elbia . Light for Everyone Program For some it may seem a bit distant from reality, but still in the year 2018 there are people without access to electricity. According to the UN, we are talking about almost 1 billion people worldwide and, as frightening as the following number may seem, it is estimated that about 780 million of them can remain off the grid by 2030.

287


Energia

Programa Luz para Todos

288

co (PE), Paraná (PR), Rio Grande do Norte (RN), Rio Grande do Sul (RS), Santa Catarina (SC), Sergipe (SE) e São Paulo (SP). “A oferta de energia permite uma série de melhorias nas vidas das pessoas, em áreas como saúde, educação, emprego, segurança, entre outras”, divulgaram sem seu site. O diretor do Luz Para Todos do Ministério de Minas e Energia (MME), Flamarion Souza Matos, também destaca a capacidade transformadora do projeto. “Quando a energia chega em qualquer comunidade, ela também gera riqueza emocional e espiritual. Além disso, traz renda para as pessoas, pois também vem com uso de eletrodomésticos como geladeira, máquina de lavar e televisão. As crianças têm o prazer de estudar em um ambiente mais apropriado, que antes era iluminado com lamparinas”, afirma. The UN said that in recent years the situation has improved because small solar distributed systems

foto: Shutterstock

P

ara alguns pode parecer um pouco distante da realidade, mas ainda no ano 2018 existem pessoas sem acesso a energia elétrica. Segundo a ONU, estamos falando de quase 1 bilhão de pessoas no mundo todo e, por mais assustador que possa parecer o número a seguir, estima-se que cerca de 780 milhões delas podem permanecer fora da rede elétrica até 2030. A ONU afirmou que nos últimos anos a situação melhorou porque se proliferaram pequenos sistemas de energia solar distribuída a clientes de baixa renda na África e na Ásia, onde vivem pelo menos 95% da população mundial sem eletricidade. Também houve avanços significativos ultimamente, como implementações bem-sucedidas de produtos solares com baterias melhoradas, menores custos de capital, financiamento acessível e fácil acesso a esquemas de pagamento por uso. No Brasil este número é um pouco menor e, desde 2003 contamos com o Programa Luz para Todos, que oferece um conjunto de medidas públicas onde visa levar eletricidade à áreas remotas e com tarifas subsidiadas pelo Governo. O Programa atende mais de 16 milhões de brasileiros e, pretende universalizar o acesso a todos os brasileiros até dezembro de 2022 a mais 2 milhões de pessoas. Segundo dados divulgados pelo Governo Federal, a meta de atendimento já foi alcançada em 12 Estados: Ceará (CE), Espírito Santo (ES), Minas Gerais (MG), Mato Grosso do Sul (MS), Paraíba (PB), Pernambu-

have proliferated to low-income customers in Africa and Asia, where at least 95 percent of the world’s population lives without electricity. There have also been significant strides lately, such as successful implementations of solar products with improved batteries, lower capital costs, affordable financing, and easy access to pay-per-use schemes. In Brazil this number is a bit smaller and since 2003 we have the Light for All Program, which offers a set of public measures that aim to bring electricity to remote areas and with subsidized rates by the Government. The Program serves more than 16 million Brazilians and seeks to universalize access to all Brazilians by December 2022 to another 2 million people. According to data released by the Federal Government, the goal of service has already been reached in 12 states: Ceará (CE), Espírito Santo (ES), Minas Gerais (MG), Mato Grosso do Sul (MS), Paraíba (PB), Pernambuco (RS), Rio Grande do Sul (RS), Santa Catarina (SC), Sergipe (SE) and São Paulo (SP). “The supply of energy allows a series of improvements in the lives of people, in areas such as health, education, employment, security, among others”, they said in their website. The director of Light for All of the Ministry of Mines and Energy (MME), Flamarion Souza Matos, also highlights the transformative capacity of the project. “When energy reaches any community, it also generates emotional and spiritual wealth. In addition, it brings income to people as it also comes with use of appliances such as refrigerator, washing machine and television. Children are happy to study in a more appropriate environment, which was once lit with lamps”, he says.


w w w.vozdebrasi li a .com .br

289


Agricultura

A produtividade da agropecuária brasileira cresce 3,43% ao ano

A

produtividade da agropecuária entre os anos de 1975 e 2017 tem impulsionado o setor, graças à evolução anual a uma taxa média de 3,43%, superior ao da agricultura americana, de 1,38% ao ano. Em período mais recente, de 2000 a 2017, a média brasileira alcançou 3,8 % ao ano. De acordo José Garcia Gasques, coordenador geral de Avaliação de Políticas e Informação, da Secretaria de Política Agrícola (SPA), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), um dos autores do estudo, um conjunto de fatores influenciou a produtividade. Os mais importantes foram as políticas setoriais, o aumento de investimentos, o financiamento através do crédito rural, a abertura de mercados externos a produtos nacionais e a adoção de novos sistemas de produção. Estados que lideram a produção agropecuária e as exportações são também os que apresentam as maiores taxas de crescimento de produtividade, como o Mato Grosso, Minas Gerais, Goiás e Bahia, entre outros. O trabalho mostra ainda que a taxa média de crescimento da produção agropecuária foi entre 3,8 % e 4% entre 1975 e 2017. Essas taxas correspondem a um acréscimo de quase cinco vezes do produto agropecuário. O aumento foi decorrente do crescimento da quantidade produzida, e também da inclusão de produtos de maior valor agregado, como carnes, frutas, produtos do setor sucroalcooleiro e grãos. A mudança de composição na produção também foi responsável pelos ganhos de produtividade. Em 42 anos, a produção de grãos passou de 40,6 milhões de toneladas para 237,8 milhões de toneladas. Os destaques são a cultura da soja e de milho 2ª safra. A produção de carne bovina passou de 1,8 milhão de toneladas para 7,7 milhões de toneladas. A quantidade de carne suína cresceu de 500 mil toneladas para 3,8 milhões de toneladas e, de frango, de 373 mil toneladas para 13,6 milhões de toneladas. Entre os indicadores de produtividade (mão de obra, terra e capital), o maior crescimento do uso desses fatores tem ocorrido no capital, formado por tratores, fertilizantes e defensivos. Para Gasques, o resultado do estudo reflete que a qualificação do pessoal ocupado na agricultura ocorre de forma lenta. Mas a dotação de equipamentos para o trabalho, como o uso de tratores e colheitadeiras, foi decisivo para o desempenho observado. O estudo teve a colaboração de servidores da Secretaria de Política Agrícola do Mapa, de pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/USP) e do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, sigla em inglês).

290


Fonte: IBGE - Censo Agro 2017

Agriculture The productivity of Brazilian agriculture grows 3.43% per year The production of agricultural between the years of 1975 and 2017 the production of the annual annual culture, 1,38% per year. In the most recent period, from 2000 to 2017, a Brazilian average reached 3.8% per year. According to José Garcia Gasques, general coordinator of Policy Evaluation and Information, Secretariat of Agricultural Policy (SPA), Ministry of Agriculture, Livestock and Supply (Mapa), is one of the authors of the study, a set of factors influenced by a productivity. The greater basis in credit policies, the increase in investments, the financing through rural credit, the open markets in the products of the rights

of production systems. States that lead agricultural production and are also those with the highest growth rate, such as Mato Grosso, Minas Gerais, Goiás and Bahia, among others. The work showed that the average growth rate of agricultural production was between 3.8% and 4% between 1975 and 2017. These rates are similar to an increase of almost five times to the agricultural product. The increase was due to the amount of production, as well as the inclusion of higher added value products such as meat, fruits, sugar and alcohol products and grains. A cover letter was also helpful for productivity gains. In 42 years, a production of 406 million tons to 237.8 million tons. Highlights are a soybean and

w w w.vozdebrasi li a .com .br

corn crop 2nd crop. Beef production went from 1.8 million tons to 7.7 million tons. Pork from 500 tonnes to 3.8 million tonnes and chicken from 373 tonnes to 13.6 million tonnes. Among the productivity indicators (labor and labor), the largest use of existing factors, without capital, such as tractors, fertilizers and pesticides. For Gasques, the result of studying the idea that the lives of people were lost in agriculture occurs slowly. But it was a work-to-work issue, as the use of tractors and harvesters was decisive for the observed performance. The study was collaborated by officials from the Department of Agricultural Policy, the Center for Advanced Studies in Applied Economics (Cepea / USP), and the United States Department of Agriculture (USDA)

Foto: Shutterstock

Fonte: Ministério da Agricultura - Coordenação-geral de Comunicação Social Inez De Podestà

291


Agricultura

Analisando a agropecuária brasileira no decorrer dos anos

292

O período estudado (1975 – 2016) é importante, pois compreende muitas transformações no país, entre elas, a criação da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), em 1972, o auge e o declínio da política de subsídios agrícolas, a abertura econômica, a partir dos anos 1980, os planos de estabilização, de 1986 a 1994, redução da participação do governo na política de crédito rural e de preços, e outras inovações nas políticas públicas para o setor. Entre os indicadores de produtividade (mão de obra, terra e capital), o maior crescimento do uso desses fatores tem ocorrido no capital. Para Gasques, o resultado do estudo reflete o que tem sido feito em pesquisa e no uso de novos sistemas de produção, entre eles, o plantio direto, a integração de sistemas produtivos, que trouxeram aumento expressivo na produtividade de produtos, como soja, milho e algodão. Foi realizada análise em nove Estados brasileiros (Pará, Tocantins, Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Paraná e Rio Grande do Sul), que representam 74% do Valor Bruto da Produção Agropecuária Brasileira (VBP). Estados como Tocantins, Goiás e Paraná, lideraram o crescimento da produtividade.

Foto: Pixa bay

O

produto agropecuário brasileiro cresceu mais de quatro vezes entre 1975 e 2016. Nesse período, de 41 anos, a produção de grãos passou de 40,6 milhões de toneladas para 187 milhões de toneladas e a pecuária aumentou de 1,8 milhão de toneladas para 7,4 milhões de toneladas. A quantidade de suínos cresceu de 500 mil toneladas para 3,7 milhões de toneladas e, de frango, de 373 mil toneladas para 13,23 milhões de toneladas. De acordo com o autor do estudo, José Garcia Gasques, coordenador geral de Estudos e Análises da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, “os resultados de produção de grãos levaram o país a tornar-se um grande produtor de alimentos e um dos maiores produtores e exportadores de carnes”. Isso se deve ao aumento de produtividade do setor, cuja média de 3% ao ano, nos últimos 40 anos, situa-se entre as maiores do mundo, segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Entre 1975 a 2016, 80,6% do crescimento da produção agropecuária no país deveu-se aos ganhos de produtividade. Tamanho crescimento é consequência principalmente de investimentos em pesquisa e em desenvolvimento, conduzidas pelo setor público e privado, além de políticas setoriais, explica Gasques. O estudo teve a colaboração de servidores do departamento do Mapa e de pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/USP). O salto da produção é atribuído em boa parte a melhoria no uso de insumos com efeitos diretos sobre a produtividade. O consumo de fertilizantes passou de dois milhões de toneladas, em 1975, para 15 milhões de toneladas, em 2016. Também o aumento das vendas internas de máquinas agrícolas, juntamente com a sua qualidade, foram determinantes para a produtividade. Gasques nota que o uso de defensivos agropecuários de forma preventiva ou curativa teve grande peso, evitando perda de produtos.


Agropecuária em ascensão

Um dos impulsionadores da economia do Brasil milho. Mas, ainda assim, a estimativa indica que o PIB do agronegócio ficará acima do que deve crescer a economia brasileira como um todo. O setor agropecuário brasileiro tem projeção de avançar 0,4% em 2019. Esse números foram dados pelo Grupo de Conjuntura do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), que mostra a melhora no desempenho da lavoura é uma das determinantes para a expectativa positiva. A safra deve sair de uma queda de 3,4% em 2018 para um crescimento de 0,7% em 2019, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A pesquisa, realizada em parceria com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), mostra ainda que a agroindústria continua se recuperando, com aumento de volumes, o que estimula demanda por serviços, transporte e serviços financeiros. A agroindústria sofreu no início do ano passado, especialmente aquela que depende mais do mercado interno, para iniciar uma recuperação posteriormente. A produção de soja, que é o principal produto agrícola brasileiro, tem previsão de recuo de 2,6% para 2019, embora deva fechar 2018 com aumento de 2,5%. Em compensação,

Analyzing Brazilian agriculture over the years The Brazilian agricultural product grew more than four times between 1975 and 2016. During this period of 41 years, grain production increased from 40.6 million tons to 187 million tons and livestock increased from 1.8 million tons to 7.4 million tons. The number of pigs increased from 500 thousand tons to 3.7 million tons and from chicken from 373 thousand tons to 13.23 million tons. According to the study’s author, José Garcia Gasques, general coordinator of Studies and Analysis of the Secretariat of Agricultural Policy of the Ministry of Agriculture, Livestock and Supply, “the results of grain production led the country to become a major producer of one of the largest meat producers and exporters ”. This is due to the sector’s increased productivity, which has averaged 3% per year over the last 40 years, among the highest in the world, according to the US Department of Agriculture (USDA). Between 1975 and 2016, 80.6% of the growth in agricultural production in the country was due to productivity gains. Such growth is mainly due to public

a projeção para o milho é de um avanço de 9,9% em 2019, frente a uma redução de 18,3% estimada para 2018. Outro grão que se destaca na análise é o trigo, com previsão de queda de 4,3% na safra em 2019, após crescimento previsto de 25,1% em 2018. Ainda em relação à produção agrícola, o desempenho do algodão também ocupa papel de destaque, com elevação estimada em 8,9% para 2019, após avanço de 28,4% em 2018. Outro indicador, que manteve basicamente os mesmos números dos já divulgados acima, foi do Banco Central (BC), que divulgou a expectativa do PIB da agropecuária deve crescer 1,5% em 2018 e 2% em 2019. No segundo trimestre de 2018, o movimento dos preços agropecuários foi de continuidade e acentuação de alta – devido ao aumento das demandas externa e interna – à desvalorização do real frente ao dólar e, também, à oferta relativamente mais restrita. A soja, que está em fase de comercialização, apesar de apresentar recuperação nos preços – crescimento de 13,2% em relação ao mesmo período do ano passado - , não atingiu o volume negociado de 2017.

and private investments in research and development, as well as sectoral policies, explains Gasques. The study was collaborated by Map Department staff and researchers from the Center for Advanced Studies in Applied Economics (Cepea / USP). The jump in production is largely attributed to improved use of inputs with direct effects on productivity. Fertilizer consumption rose from two million tonnes in 1975 to 15 million tonnes in 2016. Also, increased domestic sales of agricultural machinery, along with their quality, were key to productivity. Gasques notes that the use of pesticides in a preventive or curative manner had great weight, avoiding product loss. The period studied (1975 - 2016) is important because it comprises many transformations in the country, including the creation of Embrapa (Brazilian Agricultural Research Corporation) in 1972, the height and decline of agricultural subsidies policy, the economic opening From the 1980s onwards, stabilization plans from 1986 to 1994 reduced government participation in rural credit and pricing policy, and other innovations in public policy for the sector.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Pixabay

A

ssim como nos anos anteriores, a Agricultura e Pecuária continuam impulsionando a economia do Brasil. O PIB da cadeia produtiva do agronegócio – que engloba insumos, agricultura, pecuária, agroindústria e serviços – é responsável por cerca de 25% do PIB do Brasil e deverá fechar o ano de 2019 com um pequeno crescimento. Embora as expectativas para o PIB agropecuário em 2019 sejam positivas, o Ipea analisou os dados para baixo – no fim de 2018, o crescimento projetado era de 0,9%. A reavaliação se deve ao setor da pecuária. “Embora a previsão seja positiva para a safra agrícola, isso foi mais que compensado pela piora em relação à pecuária”, explica o diretor de Estudos e Políticas Macroeconômicas do Ipea, José Ronaldo de Castro Souza Júnior, coordenador do estudo em conjunto com a pesquisadora Ana Cecília Kreter. A análise foi divulgada em fevereiro deste ano, durante um seminário realizado na sede do Ipea, em Brasília. O crescimento deverá ser menor que o apontado em 2017 passado, quando o PIB do agronegócio saltou 7,6% com a força do setor primário turbinado por uma safra recorde de vários produtos, como soja e

293


Agricultura

Balança comercial

S

egundo divulgação dos dados da Balança Comercial do Agronegócio, elaborados pela Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em outubro de 2018, as exportações do agronegócio brasileiro alcançaram US$ 8,48 bilhões, o que representou alta de 5,7% em comparação ao mesmo mês de 2017. Com esse valor, o agronegócio alcançou participação 38,5% do total das vendas externas brasileiras no mês. Já as importações do agronegócio totalizaram US$ 1,19 bilhão em outubro, com elevação de 4,6% em relação ao mesmo período do ano anterior. Como resultado, o saldo da balança comercial do agronegócio no mês foi de US$ 7,29 bilhões (+5,9%). Em relação aos setores exportadores do agronegócio brasileiro, os destaques do período foram o complexo soja (30,9%); carnes (15,9%); produtos florestais (13,2%); complexo sucroalcooleiro (8,3%); e cereais, farinhas e preparações (7,6%). Em conjunto, as vendas externas desses cinco setores apresentaram participação de 75,9% do total exportado pelo agronegócio brasileiro em outubro de 2018. As exportações do complexo soja cresceram 78,8% em relação a ou-

294

tubro de 2017, com US$ 2,62 bilhões. A maior parcela desse valor foi gerada pelas exportações de soja em grãos, que alcançaram volume recorde para todos os meses de outubro com 5,35 milhões de toneladas (+115,1%), o que resultou em uma cifra também recorde para o mês de outubro de US$ 2,11 bilhões (+124,2%). As vendas de carnes totalizaram US$ 1,35 bilhão no período, uma redução de 5% ante US$ 1,42 bilhão verificado no mesmo mês do ano anterior. Houve aumento de 3,5% no quantum comercializado, com 608 mil toneladas. O principal item negociado no mês foi a carne bovina, com US$ 619 milhões (+3,3%). Em relação à quantidade, verificou-se novo recorde de comercialização da carne bovina in natura para os meses de outubro, com 136 mil toneladas negociadas. Em terceiro lugar no ranking dos setores do agronegócio que mais exportaram em valor, os produtos florestais registraram a soma de US$ 1,12 bilhão, com crescimento de 10,2% em relação ao US$ 1,02 bilhão obtido no mesmo mês do ano anterior. O principal produto negociado foi a celulose, com o valor recorde para os meses de outubro de US$ 619,46 milhões (+14,9%) e 1,12 milhão de toneladas (+4,2%), respectivamente.

Among productivity indicators (labor, land and capital), the greatest growth in the use of these factors has been in capital. For Gasques, the result of the study reflects what has been done in research and in the use of new production systems, including no-tillage, the integration of production systems, which brought significant increase in the productivity of products such as soybeans, corn. and cotton. Analysis was performed in nine Brazilian states (Pará, Tocantins, Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, Sao Paulo, Bahia, Paraná and Rio Grande do Sul), which represent 74% of the Gross Value of Brazilian Agricultural Production (VBP). States such as Tocantins, Goiás and Paraná led the productivity growth.. Rising Farming One of the drivers of Brazil’s economy As in previous years, agriculture and livestock continue to boost Brazil’s economy. The GDP of the agribusiness production chain - which encompasses inputs, agriculture, livestock, agribusiness and services - accounts for about 25% of Brazil’s GDP and is expected to close 2019 with slight growth. Although expectations for agricultural GDP in 2019 are positive, Ipea analyzed the data downwards - at the end of 2018, projected growth was 0.9%. The revaluation is due to the livestock sector. “Although the forecast is positive for the agricultural harvest, this was more than offset by the worsening of livestock,” explains Ipea’s Director of Macroeconomic Studies and Policies, José Ronaldo de Castro Souza Júnior, who coordinated the study with the researcher. Ana Cecilia Kreter. The analysis was released in February this year, during a seminar held at Ipea headquarters in Brasilia. Growth is expected to be slower than in 2017, when agribusiness GDP jumped 7.6% as the primary sector boosted, boosted by a record crop of various products, such as soybeans and corn. But still, the estimate indicates that agribusiness GDP will be above what should grow the Brazilian economy as a whole. The Brazilian agricultural sector is projected to advance 0.4% in 2019. These figures were given


Panorama do Agro

N

os últimos 40 anos a produção agropecuária brasileira se desenvolveu de tal forma que o Brasil será o grande fornecedor de alimentos do futuro. Temos, hoje, uma agricultura adaptada às regiões tropicais e uma legião de produtores rurais conscientes de suas responsabilidades com o meio ambiente aliadas à produção de alimentos. Essas pessoas compõem o setor produtivo mais moderno do mundo, que vem transformando a economia brasileira. Produzindo cada vez mais, o Agro brasileiro reduziu drasticamente o preço da alimentação, melhorando a saúde e qualidade de vida da população urbana, liberando seu poder de compra para bens produzidos pela indústria e pelo setor de serviços. Produzindo excedentes cada vez maiores, o agro expandiu suas vendas para o mundo, conquistou novos mercados, gerando superávits cambiais que libertam a economia brasileira. O efeito transformador da revolução agrícola dos últimos 40 anos é certamente o fato mais importante da história econômica recente do Brasil e continua abrindo perspectivas para o desenvolvimento futuro do país.

O agronegócio tem sido reconhecido como um vetor crucial do crescimento econômico brasileiro. Em 2016, a soma de bens e serviços gerados no agronegócio chegou a R$1,3 trilhão ou 23,6% do PIB brasileiro. Essa participação tem crescido nos últimos anos. Era de 20,4% em 2014 e de 21,4% um ano depois.¹ Ou seja, não fosse a expansão do agronegócio, a retração da economia brasileira - -3,8% em 2015 e -3,6% em 2016 – teria sido ainda pior. O valor bruto da produção (VBP) do agronegócio alcançou R$536,5 bilhões em 2017, dos quais R$342,6 bilhões na produção agrícola e R$193,9 no segmento pecuário. Como revela a figura 1 a seguir, a soja (grãos) foi o produto com maior VBP em 2017, R$127,7 bilhões. O segundo lugar no ranking do VBP do agronegócio nacional foi ocupado pela pecuária de corte, com R$88 bilhões. O terceiro maior VBP foi o da cana de açúcar, com R$55,3 bilhões, seguido do milho (R$49,3 bilhões) e da pecuária de leite (R$44,6 bilhões). Frango aparece em sexto lugar com VBP de R$35,6 bilhões, seguido do café com R$20,6 bilhões, Suínos R$14,3 bilhões, ovos R$11,4 bilhões e mandioca com R$10,8 bilhões.

by the Conjuncture Group of the Institute of Applied Economic Research (Ipea), which shows the improvement in crop performance is one of the determinants for positive expectation. The crop should go from a fall of 3.4% in 2018 to a growth of 0.7% in 2019, according to data from the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE). The research, conducted in partnership with the Brazilian Confederation of Agriculture and Livestock (CNA), also shows that agro-industry continues to recover, with increased volumes, which stiFonte: CNA, Estimativa Jan/2018 (preços reais - IGP-DI) mulates demand for services, transportation and financial services. Agro-industry suffered early last year, especially that which relies more ted to advance by 9.9% in 2019, compared with on the domestic market, to start a recovery later. an estimated 18.3% reduction in 2018. Soybean production, which is the main BraAnother grain that stands out in the analysis zilian agricultural product, is forecast to fall by is wheat, which is expected to fall 4.3% in 2019, 2.6% to 2019, although it should close 2018 with after an expected growth of 25.1% in 2018. Still an increase of 2.5%. By contrast, corn is projec- in relation to agricultural production, cotton’s

w w w.vozdebrasi li a .com .br

performance also occupies Noteworthy, with an estimated increase of 8.9% to 2019, after an increase of 28.4% in 2018. Another indicator, which kept basically the same figures as those already disclosed, was the Central Bank (BC), which announced the ex

295


Agricultura O setor absorve praticamente 1 de cada 3 trabalhadores brasileiros. Em 2015, de acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), 32,3% (30,5 milhões) do total de 94,4 milhões de trabalhadores brasileiros eram do agronegócio. Desses 30,5 milhões, 13 milhões (42,7%) desenvolviam atividades de agropecuária, 6,43 milhões (21,1%) no agrocomércio, 6,4 milhões (21%) nos agrosserviços e 4,64 (15,2%) na agroindústria.

Quanto ao comércio internacional – 44,1% das exportações brasileiras, em 2017, foram de produtos do agronegócio – também há forte contribuição do agronegócio para o desempenho da economia brasileira. Isso fica evidente no gráfico 2 a seguir que revela que desde 2007 o superávit comercial do agronegócio brasileiro tem mais que superado o déficit comercial dos demais setores da economia brasileira, e garantido sucessivos superávits à Balança Comercial brasileira.

Gráfico 1: Saldo da Balança Comercial Brasileira (em US$ bilhões) – 1989 a 2017

Fonte: MDIC e AgroStat/MAPA. Elaboração CNA

Foto: Pixa bay

Apesar dos desafios contemporâneos nos mercados doméstico e internacional, os destinos e a diversidade de produtos exportados pelo agronegócio brasileiro aumentaram significativamente. Como apresentado na figura 2 a seguir, o Brasil é hoje o maior exportador de açúcar, café, suco de laranja, soja em grãos e carnes bovina e de frango; e o segundo maior de milho e de óleo e farelo de soja. É também o maior produtor mundial de açúcar, café e suco de laranja; o segundo na produção de soja em grãos e de carnes bovina e de frango; e o terceiro na produção mundial de milho.

296


Figura 2: Produção e Exportações Brasileiras no Ranking Mundial em 2017

Fonte: USDA - Elaboração CNA

pectation of the GDP of agriculture should grow 1.5% in 2018 and 2% in 2019. In the second quarter of 2018, the movement of agricultural prices was of continuity and increase of high - due to the increase of the external and internal demands - the devaluation of the real against the dollar and, also, to the relatively narrower supply. Soybean, which is in the commercialization phase, despite recovering in prices - growth of 13.2% over the same period last year -, did not reach the trading volume of 2017. The sector absorbs practically 1 in 3 Brazilian workers. In 2015, according to data from the National Household Sample Survey (PNAD), 32.3% (30.5 million) of the total 94.4 million Brazilian workers were from agribusiness. Of these 30.5 million, 13 million (42.7%) were engaged in agriculture, 6.43 million (21.1%) in agribusiness, 6.4 million (21%) in agribusiness and 4.64 (15.2 %) in agribusiness. Regarding international trade - 44.1% of Brazilian exports in 2017 were from agribusiness products - there is also a strong contribution from agribusiness to the performance of the Brazilian economy. This is evident in graph 2 below, which shows that since 2007 the Brazilian agribusiness tra-

de surplus has more than exceeded the trade deficit of the other sectors of the Brazilian economy, and ensured successive surpluses to the Brazilian Trade Balance. Despite contemporary challenges in the domestic and international markets, the destinations and diversity of products exported by Brazilian agribusiness has increased significantly. As shown in figure 2 below, Brazil is today the largest exporter of sugar, coffee, orange juice, soybeans, and beef and chicken; and the second largest of corn and soybean meal and oil. It is also the world’s largest producer of sugar, coffee and orange juice; the second in the production of soybeans, beef and chicken; and the third in world corn production. Currently, Brazil is the world’s fourth largest exporter of agricultural products, approximately USD 96 billion, behind only the European Union, USA and China. This surplus trade performance with the rest of the world has made a decisive contribution to exchange rate stability and the continuity of monetary policy easing - the SELIC rate has fallen 7.5 pp since October 2016 -, with important impacts on lower credit costs for the whole of Brazilian society.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Pixabay

Atualmente, o Brasil é o quarto maior exportador mundial de produtos agropecuários, aproximadamente USD 96 bilhões, atrás apenas da União Europeia, EUA e China. Esse desempenho comercial superavitário com o resto do mundo, tem contribuído de forma decisiva para a estabilidade da taxa de câmbio e para a continuidade da política de flexibilização da política monetária – a taxa SELIC já caiu 7,5p.p desde outubro/2016 -, com reflexos importantes nos menores custos de crédito para toda a sociedade brasileira. Além disso, a safra recorde 2016/17 com 238 milhões de toneladas de grãos tem contribuído significativamente para a estabilidade de preços no Brasil. O IPCA global, por exemplo, encerrou 2017 com alta de 2,95% a.a., o menor índice desde 1998, beneficiado pela queda de -4,85% nos preços do subgrupo ‘alimentação no domicílio’.

297


Entrevista

Destino e sucesso

A

ntonello Monardo nasceu na Itália, em Reggio Calabria, e, desde 1992 está em Brasília. Ganhador da medalha de ouro do International Coffee Tasting 2008. “Maestro del Caffè” pela Accademia Italiana Maestri del Caffè, o italiano fundou a Monardo Café Goumert e ministra cursos de barista, além de divulgar a cultura do café de qualidade. “Cada brasileiro tem direito a tomar um bom café. O Brasil é o maior produtor do mundo, do melhor café”, afirma o barista. Em entrevista exclusiva para a Voz de Brasília, Monardo conta sobre a história de sua família e fala sobre o mercado do café. Anuário Brasileiro – O senhor chegou na capital há 27 anos. Como é sua relação com Brasília?: Antonello Monardo - Eu brinco que tenho uma história real e uma surreal. Primeiro que para mim, o Brasil é Brasília. Cheguei aqui em 1990, casei com minha esposa, que é brasiliense e vim para cá. Moro aqui desde então. Sou contemporâneo de Brasília, nasci em maio de 1960. Sempre percebi as conexões com a minha vinda para cá. A história do Brasil e da Itália estão sempre ligadas. Brasília surgiu a partir da profecia de Dom Bosco, um santo italiano. Brasília e Roma são cidades gêmeas, a duas nascidas em 21 de abril. Eu não peguei muita poeira como os candangos, mas ainda tinha aquela coisa de cidade parada. Não tinha nada para fazer final de semana, todo mundo saía da cidade. Hoje tem tudo, é muito interessante e tem muita qualidade de vida. Anuário Brasileiro – A história do seu avô tem grande contribuição para sua vindo para o Brasil. Qual é essa relação, e com o seu amor pelo café? Antonello Monardo - Eu gostava de café, como bom italiano, e passei a me conectar com a história do meu avô. Ele veio para cá em 1926, deixando a família para trás, meu pai e minha avó para trabalhar em uma fazendo de café. Infelizmente não teve sorte e ele faleceu pouco tempo depois de chegar. Nós descobrimos que ele faleceu na Fazenda Sertãozinho, em Ribeirão Preto. E isso me atinou que talvez meu destino fosse vir para cá e até trabalhar com café. Aquilo que meu avô não conseguiu fazer. Foi o destino que me levou a mexer com café. Fui distribuidor de uma grande empresa italiana que veio para cá. Depois, eu estava precisando ter uma coisa personalizada, criei a minha marca. Eu mexo somente com café gourmet, que é uma normativa de lei, tem vários requisitos que tem que preencher. São cafés de fazenda e tem todos os selos de qualidade. O café no Brasil evoluiu com o vinho. Anuário Brasileiro – Historicamente o Brasil tem uma grande relação com a produção de café. Como está o país na questão comercial e produtiva de café? Antonello Monardo – O Brasil é o primeiro em produção e segundo em consumo. O que falta para o Brasil é aumentar o índice em venda do produto final, lideramos em commoditie. Muitas empresas bacanas, o agricultor está melhorando a qualidade. Metade dos participantes dos meus cursos é de consumidores, pessoas que investem em si mesmo para exigir um produto melhor. Isso incentiva a melhora desde a produção da planta até ele chegar à xícara.

Destination and success Antonello Monardo believes that working with coffee was family purpose Antonello Monardo was born in Italy, in Reggio Calabria, and since 1992 is in Brasilia. Winner of the International Coffee Tasting 2008 gold medal. “Maestro del Caffè” by the Italian Accademia Maestri del Caffè, the Italian founded Monardo Café Goumert and teaches barista courses, as well as promoting the culture of quality coffee. “Every Brazilian has the right to drink good coffee. Brazil is the biggest producer in the world, the best coffee, “says the barista. In this interview, Monardo tells about the history of his family and talks about the coffee market. Check out: Brazilian Yearbook - Tell us a little about your relationship with Brasilia: Antonello Monardo - I jest that I have a real story and a surreal one. First of all, Brazil is Brasilia. I arrived here in 1990, I married my wife, who is Brazilian and I came here. I’ve been living here ever since. I am a contemporary of Brasilia, I was born in May of 1960. I always noticed the connections with my coming here. The history of Brazil and Italy are always linked. Brasília arose from the prophecy of Don Bosco, an Italian saint. Brasília and Rome are twin cities, the two born on April 21. I did not get as much dust as the candangos, but I still had that city thing standing still. I had nothing to do at the end of the week, everyone was out of town. Today it has everything, is very interesting and has a lot of quality of life. Brazilian Yearbook - What is the relationship of your grandfather’s story with his coming to Brazil and with coffee? Antonello Monardo - I liked coffee, as good Italian, and I started to connect with my grandfather’s story. He came here in 1926, leaving the family behind, my father and my grandmother to work on a coffee bean. Unfortunately he was unlucky and he died shortly after arriving. We found out that he died at Fazenda Sertãozinho, in Ribeirão Preto. And this got to me that perhaps my destiny was to come here and even work with coffee. What my grandfather could not do. It was fate that got me to mess with coffee. I was a distributor for a large Italian company that came here. Then I needed to have something personalized, I created my brand. I move only with gourmet coffee, which is a rule of law, has several requirements that have to fill. They are farm coffees and have all the quality seals. Coffee in Brazil has evolved with wine.

Foto: www.monardo.com.br

298

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv


Entrevista

Gustavo Javier fala de política e democracia no Brasil

O Diretor da Faculdade Processus faz referências à filósofos da antiguidade para discutir o assunto

Foto: Divulgação

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv

O

chileno Gustavo Javier é diretor e professor na renomada Faculdade Processus, em Brasília. Doutor em sociologia pela Universidade de Brasília, Javier também é mestre em relações internacionais e ciência política, com graduação em filosofia. Em Brasília desde a década de 1990, Javier já lecionou na Universidade Católica de Brasília e também no Centro Universitário de Brasília. Em um bate-papo com o Grupo Voz de Brasília, Javier falou sobre política e democracia. Anuário Brasileiro - Qual a análise política que você faz do cenário atual? Gustavo Javier - Heródoto, pai da História, propõe um diálogo discutindo a melhor forma de governo: democracia, aristocracia e monarquia. O personagem de seu texto faz uma crítica a democracia como sen-

do um sistema em que os malfeitores se reúnem para roubar aquilo que é do bem comum. Eu não me assusto quando se fala de toda a corrupção da Lava-jato. Eu acredito que é preciso mudar a democracia. No mesmo texto, se propõe o controle das contas como mecanismo de manutenção da democracia. A prestação de contas, a moralidade no exercício da função pública é fundamental. E nós sabemos disto desde os princípios da civilização. Mas eu espero que o nosso país esteja aprendendo a lição. AB - Existe uma crise da democracia na América Latina? Como você vê a situação da Venezuela? Gustavo Javier - Uma das condições fundamentais da democracia é que as decisões devem ser tomadas pela maior quantidade de pessoas. Para Russeau, a democracia representativa nada mais que é uma usurpação do povo. Hoje, mesmo com toda a voz proporcionada pela tecnologia, as pessoas não conseguem mais decidir o que será melhor para a sociedade. É o caso da Venezuela.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

www.processus.com.br Gustavo Javier talks about politics and democracy in Brazil The Director of Faculdade Procos makes references to ancient philosophers to discuss the subject Chilean Gustavo Javier is director and professor at the renowned Faculty Processus, in Brasília. PhD in Sociology from the University of Brasilia, Javier is also a master in international relations and political science, with a degree in philosophy. In Brasilia, since the 1990s, Javier has taught at the Catholic University of Brasilia and also at the University Center of Brasilia. In a chat with Grupo Voz de Brasília, Javier spoke about politics and democracy. Anuário Brasileiro - What is the political analysis that you do in the current scenario? Gustavo Javier - Heródoto, father of History, promotes a dialogue discussing the best form of government: democracy, aristocracy and monarchy. The character of his text makes a critique of democracy a system in which evildoers come together to steal what is very common. I don’t get scared when talking about all the corruption of the car wash. I believe that it is necessary to change democracy. In the same text, refer to account control as a mechanism for maintaining democracy. Accountability, morality in the exercise of public service is fundamental. And we have known this since the beginning of civilization. But I hope that our country is learning its lesson. AB - Is there a crisis of democracy in Latin America? How do you see the situation in Venezuela? Gustavo Javier - One of the fundamental conditions of democracy is that decisions must be made by the greatest number of people. For Russeau, a representative democracy is nothing more than a usurpation of the people. Today, even with all the voice provided by technology, how people can no longer decide or will become better for society. This is the case in Venezuela.

299


Saúde

Cresce casos de diabetes no Brasil Foto: pixabay

Entenda um pouco mais sobre essa enfermidade e como prevenir

O

diabetes é uma doença crônica que aumenta a quantidade de glicose no sangue, quando o pâncreas não produz insulina suficiente, ou quando a insulina produzida funciona de forma inadequada. A insulina é responsável pela redução da glicose, pois permite que o açúcar que está presente no sangue possa entrar nas células, para se transformar em energia. Se acontecer a falta desse hormônio, ou se ele não funcionar corretamente, a quantidade de glicose no sangue irá aumentar e surgirá o diabetes. A qualidade de vida de uma pessoa com diabetes depende da forma que ela segue o tratamento. É possível ter uma vida praticamente normal, apenas cuidando da alimentação e com atividades físicas. No entanto, se as taxas de glicose não forem controladas de maneira adequada, o indivíduo pode sofrer com complicações no coração, nos olhos, rins e sistema nervoso. Em casos extremos o diabetes pode levar a óbito.

300

Existe dois tipos de diabetes. O tipo 1, ainda tem sua causa desconhecida e para prevenir basta manter práticas saudáveis, como: alimentação, atividades físicas, evitar excesso de álcool, não fumar ou usar drogas. O diabetes tipo 1 normalmente aparece na infância ou adolescência, com algumas incidências na fase adulta. Pessoas com casos na família sugere-se que façam exames periódicos para acompanhar a taxa de glicose no sangue. Os diabéticos tipo 1 precisam administrar insulina diariamente. O diabetes tipo 2 surge quando o corpo não utiliza adequadamente a insulina produzida. Ela está ligada ao sobrepeso, sedentarismo e hábitos alimentares. Aproximadamente 90% dos diabéticos no Brasil possuem esse tipo. Para controlar a enfermidade é necessário observar a gravidade. Casos menos severos pode ser controlado com atividades físicas e mudança na alimentação, nos mais graves é neces-

sário o uso de insulina e demais medicamentos para controle de glicose. No Brasil 8,9% da população sofre com diabetes. O índice é maior entre as mulheres, com 9,9%, contra 7,8% dos homens. Os dados são do Ministério da Saúde e da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel). De acordo com o Ministério da Saúde, o Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza tratamento gratuito e atenção integral contra a doença. O programa “Aqui Tem Farmácia Popular” também disponibilizam medicamentos de graça. Ao todo são mais de 34 mil farmácias privadas participando do projeto. Growing cases of diabetes in Brazil Understand a little more about this disease and how to prevent it Diabetes is a chronicle disease that increases the amount of glucose in the blood, when the pancreas does not produce enough insulin, or when the insulin produced works inadequately. Insulin is responsible for the reduction of glucose because it allows the sugar that is present in the blood to enter the cells, to transform into energy. If the lack of this hormone happens, or if it does not work properly, the amount of glucose in the blood will increase and diabetes will appear. The quality of life of a person with diabetes depends on how they follow the treatment. It is possible to have a practically normal life, just taking care of the food and with physical activities. However, if glucose levels are not adequately controlled, the individual may suffer from complications in heart, eyes, kidneys, and nervous system. In extreme cases diabetes can lead to death. There are two types of diabetes. Type 1 still has its unknown cause and to prevent it is enough to maintain healthy practices, such as: healthy feeding, physical activities, avoid alcohol in excess, not smoking or using drugs. Type 1 diabetes usually appears in childhood or adolescence, with some incidences in adulthood. People with cases in the family are suggested to do periodic examinations to monitor the rate of glucose in the blood. Type 1 diabetics needs to administer insulin daily. Type 2 diabetes arises when the body does not properly use the insulin produced. It is linked to being overweight, sedentary lifestyle and eating habits. Approximately


SHIS QI7, Conj.1 Lago Sul BrasĂ­lia - DF w w w.vozdebrasi li a .com .br

301


Saúde

SUS pelo aplicativo

Foto: Shutterstock

A

ssim como todas as áreas estão evoluindo com a tecnologia, a medicina, e principalmente o SUS, não poderiam ficar de fora. Por isso o Ministério da Saúde criou o aplicativo Meu DigiSUS, onde é possível acompanhar consultas, vacinas, exames, acesso a ordem de chamada para consultas e muito mais. Segundo o diretor do Departamento de Informática do SUS (DATASUS), do Ministério da Saúde, Guilherme Telles. “Ele é uma ferramenta que está integrada a doze sistemas de serviços de Atenção Básica. Ele [o usuário] tem todo o histórico da vida dele como paciente do SUS na palma da mão”. O aplicativo MEUdigiSUS pode ser usado por gestores dos serviços de saúde, profissionais da saú-

de e pela população que recebe assistência do SUS. Telles explica que por meio dessa nova ferramenta, é possível acessar o histórico de saúde da pessoa melhorando assim o atendimento prestado. “Isso possibilita o compartilhamento de informações clínicas do paciente. Seja o paciente de São Paulo,

Curitiba ou Rio de Janeiro, se precisar ser atendido fora da cidade em que vive, o médico tem acesso a todas as informações históricas, exames laboratoriais. São informações críticas e são de total poder do cidadão. São intransferíveis [salvo] quando ele disponibilizar pro médico em questão o que for necessário”, explica Telles.

Câncer

Novos tratamentos

Q

uem já passou pela situação de ver alguém com câncer ou, até mesmo, já passou por este doloroso tratamento, sem dúvida comemora a cada novo tratamento que surge. É uma das doenças mais temidas atualmente, devido a sua complexidade. O tratamento contra os tumores, mesmo sendo eficiente em grande parte das vezes, vem acompanhado de horríveis efeitos colaterais. Mas o ano de 2018 deve ser bastante comemorado para a medicina neste sentido, pois surgiram diversos novos tratamentos. Entre eles está um que trata as características moleculares, e não por causa do local em que surgiu. Ele foi divulgado no começo de outubro/2018 pela FDA (Food and Drug Administration), agência reguladora americana, que aprovou pela primeira vez na história um medicamento com base em alterações biológicas do tumor. “Todas as indicações anteriores se baseavam no órgão afetado. A revolução está no fato de que um aspecto molecular do câncer, descoberto com exames relativamente simples, foi priorizado”, contextualiza o médico Jacques Tabacof, coordenador geral da Oncologia Clínica e da Hematologia do Centro de Oncologia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo. Ainda é cedo para comemorar uma cura definitiva, este novo tratamento poderá servir apenas para tratar. Alguns cientistas ainda acreditam que, mesmo se o tratamento for eficaz, será necessário combiná-lo com uma cirurgia, quimioterapia ou radioterapia. Ou seja, os medicamentos são recentes, os pacientes que usam ainda precisam ser observados, para que futuramente possam descobrir se os tumores retornaram ou não.

302


imune da pessoa com câncer e mexem no DNA dessas unidades, para que desenvolvam um receptor capaz de identificar e destruir o câncer. Os efeitos colaterais ainda são considerados complicados, além do valor do tratamento não ser lá dos muitos baratos (em média 1 milhão de dólares). Outro “problema” é que só está disponível nos Estados Unidos. Outro tratamento, mas este já testado há alguns anos, é através de vacinas. No entanto, não seriam vacinas preventivas, como as do sarampo ou gripe, mas sim terapêuticas, usadas apenas quando o paciente já contraiu a doença. Assim, o sistema imunológico seria alertado sobre a existência do câncer. A primeira vacina desse tipo foi aprovada nos Estados Unidos em 2010 e é usada em alguns tipos de câncer da próstata. Existem muitos outros tratamentos em fase de testes, agora é torcer para que cheguem logo ao Brasil e, com preço acessível. Foto: Shutterstock

Outro tratamento que foi apresentado é a terapia à base de CAR T Cells. O nome é realmente bem estranho, mas também pode ser chamado de Linfócitos T com Receptores Quiméricos de Antígenos, essas novas estratégias basicamente transformam as células de defesa do próprio paciente em supersoldados (uma espécie de Highlander), capazes de enfrentar tumores malignos. Este novo tratamento foi nomeado pela Sociedade Americana de Oncologia Clínica. “É marcante ver décadas de desenvolvimento tecnológico se fundirem em um novo tipo de tratamento”, comemora o oncologista Bruce Johnson, presidente da Asco, em comunicado à imprensa. “O sucesso das CAR T Cells demonstra o impacto profundo de novos tratamentos no prolongamento da vida das pessoas com câncer”, conclui. Explicando agora de uma forma mais simples, neste tratamento os médicos extraem células do sistema

w w w.vozdebrasi li a .com .br

90% of diabetics in Brazil have this type. To control the disease, it is necessary to observe the severity. Less severe cases can be controlled with physical activities and change in diet, the most serious is the use of insulin and other medications for glucose control. In Brazil, 8.9% of the population suffers from diabetes. The index are higher among women, with 9.9%, against 7.8% of men. Data are from the Ministry of Health and Surveillance of Risk Factors and Protection for Chronic Diseases by Telephone Inquiry (Vigitel). According to the Ministry of Health, the Unified Health System (SUS) provides free treatment and comprehensive care against the disease. The program “Aqui Tem Farmácia Popular” also offers free medication. Altogether there are more than 34 thousand private pharmacies participating in the project. SUS by application Just as all areas are evolving with technology, medicine, and especially SUS, could not be left out. That is why the Ministry of Health has created the My DigiSUS application, where it is possible to follow consultations, vaccines, exams, access to the order of consultations and much more. According to the director of the Information Technology Department of SUS (DATASUS), Ministry of Health, Guilherme Telles. “It is a tool that is integrated into twelve systems of Primary Care services. He [the user] has all the history of his life as a SUS patient in the palm of the hand. “ The MEUdigiSUS application can be used by health service managers, health professionals and the population receiving assistance from the SUS. Telles explains that through this new tool, it is possible to access the person’s health history, thus improving the care provided. “This makes it possible to share patient clinical information. Whether you are a patient from São Paulo, Curitiba or Rio de Janeiro, if you need to be treated outside the city where you live, the doctor has access to all historical information, laboratory tests. They are critical information and are of total citizen power. They are not transferable [unless] when he makes available to the doctor in question whatever it takes, “explains Telles. Cancer New treatments Anyone who has ever seen someone with cancer or even experienced this painful treatment, no doubt celebrates every new treatment that comes. It is one of the most dreaded diseases nowadays due to its complexity. Treatment against tumors, even though it is usually effective, is accompanied by horrible side effects. But the year 2018 should be quite celebrated for medicine in this sense, as several new treatments have emerged. Among them is one that deals with molecular characteristics, not because of where they came from. It was released in early October / 2018 by the Food and Drug Administration (FDA), which approved for the first time in history a drug based on biological changes of the tumor. “All previous indications were based on the affected organ. The revolution lies in the fact that a molecular aspect of cancer, discovered with relatively simple examinations, has been prioritized “, contextualizes the physician Jacques Tabacof, general coordinator of Clinical Oncology and Hematology of the Oncology Center of the Oswaldo Cruz German Hospital in São Paulo . It is too early to celebrate a definitive cure, this new treatment may serve only to treat. Some scientists still believe that even if the treatment is effective, it will need to be combined with surgery, chemotherapy, or radiation therapy. That is, the drugs are recent, the patients they use still need to be observed, so that in the future

303


Cultura

A importância da cultura na vida das pessoas

304

Foto: shutterstock

A

cultura tem um papel muito importante para a população. A cidade que investe neste bem tão precioso, só tende a crescer em vários aspectos. É preciso conhecer o início de tudo para entendermos as mudanças culturais, que ocorrem no presente e que ocorrerão no futuro. Ou seja, a cultura tem uma grande diversidade de conceitos e significados para o conhecimento dos brasileiros, ela envolve arte, crenças, hábitos, costumes, entre muitos outros. “Quem não vive as próprias raízes não tem sentido de vida. O futuro nasce do passado, que não deve ser cultuado como mera recordação e sim ser usado para o crescimento no presente, em direção ao futuro. Nós não precisamos ser conservadores, nem devemos estar presos ao passado. Mas precisamos ser legítimos e só as raízes nos dão legitimidade”. A citação é de autoria de Sérgio Pedroso em sua dissertação que escreveu em 1999, mas suas palavras serão sempre atuais. A cultura não é somente uma herança que se herda de família, mas também é herdada pela sociedade. Por isso visitar museus é um hábito que se deve cultivar desde cedo, assim como: ir ao teatro, artes, ler e principalmente, conhecer a história da cidade que se vive, valorizando suas construções e conhecendo a fundo cada uma delas. Os centros geralmente são riquíssimos de história, afinal, foi por lá que tudo começou. No art. 215 da Magna Carta, temos que a garantia do pleno exercício dos direitos culturais e acesso às

fontes da cultura nacional é dever do Estado, que deverá, inclusive, apoiar e incentivar a valorização e a difusão das manifestações culturais. O Estado, portanto, não é apenas um órgão incentivador, cabendo também a ele, em todas as esferas (União, estados, Distrito Federal e municípios) os papéis de proteger, fomentar e ainda de regular. O cumprimento do papel de fomento da cultura ocorre principalmente por meio das concessões de incentivos fiscais. A concessão de incentivos fiscais é um mecanismo utilizado pelo Estado para estimular o crescimento de um determinado setor da economia. Em termos simples, o que

acontece é que o governo, através de leis criadas para esses fins, destina parte dos recursos que arrecada com a cobrança de tributos para projetos de diversos segmentos importantes, dentre eles, a cultura. Leis de incentivo à cultura, a exemplo da Lei Rouanet (8.313/91), estimulam ainda o apoio da iniciativa privada ao setor cultural. Assim, temos, na prática, empresas que passam a investir em projetos culturais, incentivadas pela possibilidade de redução de sua carga tributária – o Estado abre mão de parcela da arrecadação destas empresas para fomentar o setor cultural.


Acesso à cultura

Foto: Shutterstock

A

ssim como o governo oferece leis de incentivo à cultura, é necessário também que nós tenhamos interesse em usufruir disso e, principalmente, ensinar para as nossas crianças sobre a importância de visitar museus. Muitas pessoas deixam de conhecer os museus da cidade por acharem caro. O que não é uma verdade absoluta. A média das entradas de museu está R$10, sendo que crianças até uma determinada idade não pagam, as demais pagam metade do valor. Também tem a opção de visitação gratuita em um específico dia da semana – que varia de acordo com cada museu. Também existem ações e projetos de empresas, como o “leia para uma criança” do Itaú, onde a instituição envia livros gratuitos, basta solicitar pelo site. Além disso, eles também oferecem diversos títulos virtuais, sempre levando em conta que ouvir histórias amplia o vocabulário da criança e desperta nela o interesse pelo mundo das letras. Mas essa realidade infelizmente faz parte apenas dos grandes centros urbanos. Enquanto se discute como enfrentar o desafio da inclusão digital, muitas cidades brasileiras não passaram sequer pelo processo de inclusão cultural. Milhões de cidadãos estão distantes não só dos computadores, mas também dos livros, discos e filmes.

Esses dados foram tirados do “Perfil dos Municípios Brasileiros”, traçado pelo IBGE, que mostra o quanto ainda há por fazer para evitar que a televisão seja a única fonte de informação a atingir cem por cento do território nacional. O acesso à cultura envolve vários aspectos: o acesso físico implica em melhor distribuição geográfica dos equipamentos culturais e o transporte fácil e seguro para que todos, da periferia, do centro, dos subúrbios, possam chegar facilmente e com segurança aos locais onde os eventos culturais acontecem.

The importance of cultural roots And how does it define the values of a person Culture has a very important role for the population and for the city that invests in this precious asset, it only tends to grow in many ways. It is necessary to know the beginning of everything to understand the cultural changes that occur in the present and that will occur in the future. That is, culture has a great diversity of concepts and meanings for the knowledge of Brazilians, it involves art, beliefs, habits, customs, among many others. “The future is born of the past, which should not be worshiped as a mere remembrance, but rather be used for growth in the present, towards the future. We do not have to be conservative, nor should we but we need to be legitimate and only the roots give us legitimacy”. The quote is authored by Sergio Pedroso in his dissertation he wrote in 1999, but his words will always be considered timeless. Culture is not just a family heirloom, but also inherited from society. So visiting museums is a habit to cultivate at an early age, as well as theater, arts, reading, and above all, to know the history of the city you live in, valuing its buildings and knowing each one in depth. The centers are usually very rich of history, after all, that was where everything started. In art. 215 of the Magna Carta, we must guarantee the full exercise of cultural rights and access to the sources of national culture, it is the duty of the State, which should also support and encourage the appreciation and diffusion of cultural expressions. The State, therefore, is not only an incentive organ, but also in all spheres (Union, States, Federal District and Municipalities) the roles of protecting, fomenting and even regulating. The fulfillment of the role of promotion of culture occurs mainly through the concession of fiscal incentives. The concession of fiscal incentives is a mechanism used by the State to stimulate the growth of a certain sector of the economy. In simple terms, what happens is that the government, through laws created for these purposes, allocates part of the

resources that would collect with the collection of taxes for projects of several important segments, among them, the culture. Cultural incentive laws, like the Rouanet Law (8,313 / 91), further stimulate private sector support for the cultural sector. Thus, we have, in practice, companies that start investing in cultural projects, encouraged by the possibility of reducing their tax burden - the State gives up part of the collection of these companies to foster the cultural sector. Access to culture Just as the government offers Cultural Incentive Laws, it is also necessary for us to have an interest in this, and especially to teach our children about the importance of visiting museums, for example. But the museum is expensive! Are you sure? The average museum entrance fee is $ 10, and children up to a certain age do not pay, the rest pay half of the value. You also have the option of free visitation on a specific day of the week - which varies according to each museum. There are also actions and projects of companies, such as the “read for a child” of Itaú, where the institution sends free books, just ask for the site. In addition, they also offer several virtual titles, always taking into account that listening to stories expands the child’s vocabulary and awakens in her interest in the world of letters. But this reality unfortunately is only part of the great urban centers. While discussing how to meet the challenge of digital inclusion, many Brazilian cities have not even gone through the process of cultural inclusion. Millions of citizens are distant not only from computers but also from books, records and movies. These data were taken from the “Profile of Brazilian Municipalities”, outlined by the IBGE, which shows how much remains to be done to prevent television from being the only source of information to reach one hundred percent of the national territory. Access to culture involves several aspects: physical access implies better geographic distribution of cultural equipment and easy and safe transportation so that everyone from the periphery, the center, the suburbs can easily and safely reach places where cultural events happen.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

305


Cultura

Foto: shutterstock

A Cultura em números

D

e acordo com pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2017, os 10% mais ricos do Brasil são responsáveis por cerca de 40% de todo o consumo cultural no país. Além disso, as regiões metropolitanas concentram 41% desse consumo. Ainda segundo o Instituto, apenas um terço da população tem acesso à internet – cerca de 65,3 milhões de pessoas com 10 anos ou mais de idade não utilizaram a internet em 2016; o número de conectados equivale a 64,7% da população. Segundo a pesquisa Gasto e Consumo das Famílias Brasileiras Contemporâneas, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), mostra que as dificuldades de acesso da população à cultura consta em primeiro lugar entre os fatores causadores de desigualdades entre os brasileiros, seguido pelo acesso à educação. As famílias com maior poder econômico, diz o estudo, gastam 30% a mais com educação que as mais pobres e, desta forma, têm acesso mais fácil à cultura. Ao tentar traçar o perfil do setor cultural nos municípios brasileiros, o IBGE evidenciou a frágil infraestrutura da maioria deles na área cultural, especialmente nas cidades pequenas, desde a falta de equipamentos - públicos e privados - até a ausência de políticas públicas para o setor. Apenas 7,3% dos municípios possuem cinemas e 18,8% das cidades têm teatros ou casas de espetáculo. Quanto mais afastada estiver a cidade em relação às regiões metropolitanas, mais chances de haver menos infraestrutura na área cultural e menor incidência das políticas públicas.

306

No que diz respeito aos potenciais consumidores de cultura no Brasil também vale destacar alguns dados impressionantes, que demonstram haver ainda um longo caminho a percorrer nos sentido de facilitar o acesso à cultura no país, apesar de alguns avanços já alcançados. Menos de 10% dos brasileiros vão pelo menos uma vez por ano ao cinema, e aqueles que frequentam as salas com mais regularidade não chegam a totalizar 5%. O diagnóstico sobre o acesso à cultura indica ainda que cerca de 87% dos brasileiros nunca foram ao cinema ver um filme, 90% dos municípios não têm equipamentos culturais, e 92% da população nunca entrou em um museu. Na área de literatura, as tiragens de livros são de apenas cinco mil exemplares, para um país de 180 milhões de habitantes, e 73% dos livros estão concentrados em 16% da população. O brasileiro lê, em média, 4,7 livros por ano, segundo indicadores da pesquisa encomendada pelo Instituto Pró-Livro ao Ibope Inteligência. No entanto, quando contabilizada apenas a leitura feita por pessoas que não estão mais na escola, a conta fica em 1,3 livro por ano. Já a média de livros comprados pelos brasileiros fica em 1,1 livro por ano. Culture in numbers According to a survey released by the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE) in 2017, the richest 10% of Brazil is responsible for about 40% of all cultural consumption in the country. In addition, metropolitan regions account for 41% of this consumption. According to the Institute, only a third of the population has access to the Internet - around 65.3 million people aged 10 years and over did not use the Internet in 2016; the number of connected is equivalent to 64.7% of the population. According to the Survey on Spending and Consumption of Contemporary Brazilian Families of the Institute of Applied Economic Research (Ipea), it shows that the population’s difficulties in accessing


Artistas de rua

E

m várias cidades do Brasil encontramos com talentosos artistas de rua, que apresentam seu talento, em troca de conseguir pagar as contas no final do mês. Os artistas de rua têm uma função muito importante na sociedade, eles quebram e queimam todas as catracas físicas e imaginárias entre a arte/artista e o público. Ao andar pelos centros das cidades não é muito difícil avistar um artista fazendo algo fantástico. Músicos, atores, palhaços, acrobatas, malabaristas, artesãos e muitos outros costumam colorir ruas e bordar sorrisos nos rostos das pessoas que já estão sufocadas pela rotina,

When walking through the city centers it is not very difficult to see an artist doing something fantastic. Musicians, actors, clowns, acrobats, jugglers, craftsmen and many others often color streets and embroider smiles on the faces of people who are already suffocated by routine, or even slap the citizens’ faces by bringing in thousands of existential and political issues. Which is itself one of the functions of art. Art is not just for entertainment). The Observatory of Tourism instead a very interesting survey that is available on the internet. The objective of this study was to identify street performers in some of the city’s main points, after all, street artists

have been gaining ground in the scene of the metropolis of São Paulo. Not only are they more commonly seen on the streets of the capital, but their cultural manifestations are increasingly appreciated by locals and tourists alike. However, the lack of knowledge about this category is still very large, with no data or records on these professionals. That is why it is important to value these artists who have so much to teach us. Understand the Rouanet Law The Rouanet Law, also known as the Culture Incentive Law, was created in 1991 by Law 8.313, during the Collor de Melo government. It is one

Foto: shutterstock

culture is first and foremost among the factors that cause inequalities among Brazilians, followed by access to education . The families with the greatest economic power, the study says, spend 30% more on education than the poorest, and thus have easier access to culture. In trying to trace the profile of the cultural sector in the Brazilian municipalities, the IBGE highlighted the fragile infrastructure of most of them in the cultural area, especially in small cities, from the lack of equipment - public and private - to the absence of public policies for the sector. Only 7.3% of the municipalities have cinemas and 18.8% of the cities have theaters or houses of spectacle. The more distant the city is in relation to the metropolitan regions, the more likely there is to be less infrastructure in the cultural area and the lower incidence of public policies. With regard to potential consumers of culture in Brazil, it is also worth noting some impressive data, which shows that there is still a long way to go in order to facilitate access to culture in the country, despite some progress already achieved. Less than 10% of Brazilians go to the cinema at least once a year, and those who attend theaters more regularly do not total 5%. The diagnosis of access to culture also indicates that about 87% of Brazilians never went to the cinema to watch a movie, 90% of the municipalities do not have cultural equipment, and 92% of the population never entered a museum. In the area of literature, book runs are only 5,000 copies for a country of 180 million inhabitants, and 73% of books are concentrated in 16% of the population. The Brazilian reads, on average, 4.7 books per year, according to indicators of the research commissioned by the Instituto Pró-Livro to Ibope Inteligência. However, when counted only the reading made by people who are no longer in school, the account stands at 1.3 book per year. The average number of books bought by Brazilians is 1.1 books per year. Street artists In several cities in Brazil we meet with talented street artists who show their talent in exchange for being able to pay the bills at the end of the month. Street performers play a very important role in society, they break down and burn all physical and imaginary ratchets between art / artist and audience.

ou até mesmo dar tapas na cara dos cidadãos ao trazer milhares de questões existenciais e políticas. O Observatório do Turismo vez um levantamento muito interessante que está disponível na internet. O objetivo deste estudo foi identificar os artistas de rua atuantes em alguns pontos principais da cidade, afinal, os artistas de rua vêm ganhando espaço na cena da metrópole paulistana. Não apenas são mais comumente vistos nas ruas da capital, como também suas manifestações culturais vêm sendo cada vez mais apreciadas por moradores e turistas. No entanto, o desconhecimento a respeito dessa categoria ainda é muito grande, não havendo dados ou cadastros sobre esses profissionais.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

307


Cultura

Entenda a Lei Rouanet

A

Lei Rouanet também conhecida como Lei de Incentivo à Cultura, foi criada em 1991 pela lei 8.313, durante o governo Collor de Melo. Ela é uma das principais ferramentas para incentivar a cultura no Brasil, já que contribui com vários projetos culturais espalhados por todo país. Ela é usada para que empresas e pessoas físicas patrocinem espetáculos, como: shows, livros, museus, galerias e várias outras expressões culturais, e com isso consigam abater o valor total ou parcial do incentivo no imposto de renda. A lei também contribui para aumentar o acesso da população a cultura, pois os projetos patrocinados são obrigados a oferecer contrapartidas sociais, o que significa, que é necessário acontecer a distribuição de ingressos gratuitos e a promoção de ações de formação e capacitação perante às comunidades. O incentivo a cultura é uma das bases do Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac), e também conta com o Fundo Nacional de Cultura (FNC) e os Fundos de Investimento Cultural e Artístico (Ficarts). of the main tools to encourage culture in Brazil, as it contributes to various cultural projects throughout the country. It is used for companies and individuals to sponsor shows such as concerts, books, museums, galleries and various other cultural expressions, thereby reducing the total or partial value of the income tax incentive. The law also contributes to increase the population’s access to culture, as sponsored projects are required to offer social counterparts, which means that the distribution of free tickets and the promotion of training and capacity-building activities in the communities is required. The incentive to culture is one of the bases of the National Culture Support Program (Pronac),

308

and also has the National Culture Fund (FNC) and the Cultural and Artistic Investment Funds (Ficarts). How to use If any cultural event producer, artist or institution (museum, theater) wants to do a cultural event such as festivals, concerts, exhibitions or a book fair, among many other examples, he may submit his project for review by the Special Secretariat. of Culture of the Ministry of Citizenship, to get the seal of the Law of Incentive to culture. This can make your event more attractive to sponsors. With an approved proposal, the cultural producer will be able to go after resources, whether

from companies or individuals. Prospective sponsors will have the advantage of lowering income tax support. The state would relinquish the tax, making a tax waiver so that it is directed to the realization of cultural projects. This makes everyone win. The producer, the encourager and the Brazilian population who will have a wide range of cultural options to attend. To get approval the cultural projects that come to the Special Secretariat of Culture, pass by the National Commission for Incentive to Culture (CNIC). The commission is a collegiate made up of members of civil society and government, and has representatives from all regions of the country. CNIC will analyze each project indi-


Como utilizar

S

e algum produtor de evento cultural, artistas ou instituições (museu, teatro), quiserem fazer um evento cultural, como festivais, shows, exposições ou uma feira do livro, entre vários outros exemplos, ele pode submeter seu projeto para uma análise da Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania, para conseguir a chancela da Lei de Incentivo à cultura. Com isso pode tornar seu evento mais atrativo para patrocinadores. Com uma proposta aprovada, o produtor cultural, poderá ir atrás de recursos, seja ele vindos de empresas ou pessoas físicas. Os possíveis patrocinadores terão a vantagem de abater o apoio no imposto de renda. O Estado abriria mão do imposto, fazendo uma renúncia fiscal, para que ele seja direcionado à realização dos projetos culturais. Isso faz com que todos ganhem. O produtor, o incentivador e a população brasileira que terá uma vasta gama de opções culturais para frequentar. Para conseguir a aprovação os projetos culturais que chegam à Secretaria Especial da Cultura, passam pela Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC). A comissão é um colegiado formado por membros da sociedade civil e do poder público, e conta com representantes de todas as regiões do país. A CNIC irá analisar cada projeto de forma individual e dará o parecer contrário ou favorável para a liberação do benefício da Lei de incentivo à Cultura. vidually and will give the opposite or favorable opinion to release the benefit of the Culture Incentive Law. Law changes presented by the Ministry of Citizenship In April this year the Ministry of Citizenship, issued normative instructions with amendments to the Culture Incentive Law. One of the main changes can happen already in the way the law is called. Known as the Rouanet Law, this name will no longer be used by official government communication. Another change presented is the maximum value for projects, which fell from $ 60 million to $ 1 million. The document was published in the Federal Official Gazette on April 24, 2019.

• •

The maximum amount of resources that the same cultural sector company can receive to carry out its projects decreases: from R $ 60 million to R $ 10 million; limit of 4 projects per individual, totaling R $ 1 million, and 16 by companies, totaling R $ 10 million; It is possible to increase by up to 50% for new projects to be fully implemented in the Southern region and the states of Espirito Santo and Minas Gerais and up to 100% in the North, Northeast or Midwest; Project disclosure costs may not exceed 30% of the project value of up to R $ 300 thousand and may not exceed 20% for other projects; Projects funded by the law will have to reserve a minimum of 20% of tickets for free distribution with social, educational

w w w.vozdebrasi li a .com .br

• •

or artistic training - before it was 10%. It will also require up to 10% free distribution to sponsors and promotional actions - before it was 20%; Overturned heritage projects such as restorations, theater and movie theater construction in small towns, and annual plans for museums and orchestras are left out of the new rules; There will be a limit of R $ 6 million for spending on “popular parties” consisting of: actions to include people with disabilities, educational events in general, awards, surveys, operas, festivals, symphonic concerts, festive parades, stable bodies, dates national celebrations with specific calendars, literary events, reading incentive actions and visual arts exhibitions.

309


Cultura

Mudanças na Lei apresentadas pelo Ministério da Cidadania

E

m abril deste ano o Ministério da Cidadania, apresentou instruções normativas com alterações na Lei de Incentivo à Cultura. Uma das principais mudanças pode acontecer já na forma que a lei é chamada. Conhecida como Lei Rouanet, este nome será deixado de ser utilizado pela comunicação oficial do governo. Outra mudança apresentada é o valor máximo por projetos, que caiu de R$ 60 milhões para R$ 1 milhão. O documento foi publicado no Diário Oficial da União em 24 de abril de 2019. •

• • •

310

A quantidade máximo de recursos que uma mesma empresa do setor cultural poderá receber para realizar seus projetos diminui: vai de R$ 60 milhões para R$ 10 milhões; limite de 4 projetos por pessoa física, totalizando R$ 1 milhão, e 16 por empresas, totalizando R$ 10 milhões; • Existe a possibilidade de aumentar em até 50% para novos projetos a serem totalmente feitos na região Sul e nos estados de Espírito Santo e Minas Gerais e de até 100% nas regiões Norte, Nordeste ou Centro-Oeste; • Os gastos da divulgação do projeto não poderá ultrapassar 30% do valor do projeto de até R$ 300 mil e não poderá ultrapassar 20% para os demais projetos; • Os projetos financiados pela lei terá de reservar o mínimo de 20% dos ingressos para distribuição gratuita com caráter social, educativo ou de formação artística –antes era 10%. Também será necessário de até 10% de distribuição gratuita para patrocinadores e ações promocionais –antes era 20%; Os projetos de patrimônio tombado, como restaurações, construção de teatro e cinemas em pequenas cidades e planos anuais de museus e orquestras ficam de fora das novas regras; Existirá um limite de R$ 6 milhões para gastos com “festas populares” que consistem em: ações de inclusão da pessoa com deficiência, eventos educativos em geral, prêmios, pesquisas, óperas, festivais, concertos sinfônicos, desfiles festivos, corpos estáveis, datas comemorativas nacionais com calendários específico, eventos literários, ações de incentivo à leitura e exposições de artes visuais.


Entrevista

Edmar Mothé, CEO da Bio Mundo e Mundo dos Filtros do Sul, Paraná e São Paulo e abriu expansão para todo o país. Com mais de cem lojas, a empresa vem promovendo saúde e bem estar na vida das pessoas e conta com o mix de produtos mais completo e variado do país com produtos exclusivos da marca Bio Mundo. Com o DNA de entrega de resultados, é incansável naquilo que acredita. Sinal disso, hoje a sua família está totalmente engajada no negócio e trabalham afinco para trazer qualidade dos seus produtos, com preço acessível a todos os consumidores. Gerando quase dez mil empregos diretos e indiretos, a marca Bio Mundo e Mundo dos Filtros é referência entre os consumidores mais exigentes.

Edmar Mothé, CEO of Bio Mundo e Mundo dos Filters Capixaba, Edmar Mothé, gave an interview to journalist Paulo Fayad, telling his successful trajectory ahead of the companies Bio Mundo and Mundo dos Filters. He arrived in Brasilia at the age of 22 with the desire to undertake. Without money and only with his dream, he lived in a republic in the Federal Capital. In the republic, he was invited to be a door-to-door salesman. He began by selling insurance, retirement plans and discounted loans to public servants on the esplanade of ministries. In the second stage, he was also a realtor, where he founded the first development, a real estate company. He started the world of filters with a question. What is the consumer of this product? And already had the answer? Everyone who drinks water. In this way the company Mundo dos Filters was born, with three kiosks in the largest mall in Brasilia. A solid company, it is in the best commercial spots in Brasilia, taking the purity of water throughout Brazil.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br

w w w.vozdebrasi li a .com .br

A consumer of natural products, Edmar Mothé founded Bio Mundo, a natural products company, which has more than 40 years of retail experience. It is present in the states of the Federal District, Rio de Janeiro, Goiás, Minas Gerais, Tocantins, Maranhão, Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná and São Paulo and has opened expansion to the whole country. With over one hundred stores, the company has been promoting health and well-being in people’s lives and has the most complete and varied product mix in the country with exclusive products from the Bio Mundo brand. With the DNA of delivering results, he is tireless in what he believes. A sign of this, today his family is fully engaged in the business and they work hard to bring the quality of their products, with an affordable price to all consumers. Generating almost ten thousand direct and indirect jobs, the Bio Mundo and Mundo dos Filters brand is a reference among the most demanding consumers.

Foto: Divulgação

C

apixaba, Edmar Mothé, concedeu entrevista ao jornalista Paulo Fayad, contando a sua trajetória de sucesso à frente das empresas Bio Mundo e Mundo dos Filtros. Chegou em Brasília aos 22 anos com o desejo de empreender. Sem dinheiro e somente com o sonho, morou em república na Capital Federal . Na república, foi convidado a ser vendedor porta a porta. Começou vendendo seguros, planos de aposentadoria e empréstimo descontado em folha para funcionário público na esplanada dos ministérios. Na segunda etapa foi também corretor de imóveis, onde fundou o primeiro empreendimento, uma imobiliária. Começou o mundo dos filtros com uma pergunta. Qual o consumidor desse produto? E já tinha a resposta? Todo mundo que bebe água. Desse modo nasceu a empresa Mundo dos Filtros, com três quiosques no maior shopping de Brasília. Empresa sólida, está nos melhores pontos comerciais de Brasília, levando a pureza da água para todo o Brasil. Consumidor de produtos naturais, Edmar Mothé fundou a Bio Mundo, empresa de produtos naturais, que computa mais de 40 anos de experiência no varejo. Está presente nos estados do Distrito Federal, Rio de Janeiro, Goiás, Minas Gerais, Tocantins, Maranhão, Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso

311


Meio Ambiente

Preservar o Meio Ambiente

Pequenas atitudes causam grandes impactos

312

Foto: Shutterstock

Q

uando falamos em Meio Ambiente, qual é a primeira coisa que vem na sua cabeça? Árvores, rios? Mas na realidade ele é muito mais complexo que isso. A definição conceitual de meio ambiente pode ser feita da seguinte maneira: um sistema natural que passa por intensa transformação promovida pela espécie humana e outras espécies que habitam a terra. Está dentro do conjunto do conceito de meio ambiente: animais, vegetação, solo, fenômenos da natureza entre outros. Por que estamos falando sobre isso? Porque todos os dias o meio ambiente está no centro de várias discussões e, mesmo sendo um tema tão recorrente, nem todo mundo compreende realmente esse conceito. Podemos dizer que o meio ambiente inclui coisas que tem ou não vida do planeta. Os elementos do meio ambiente afetam de alguma maneira a vida das pessoas. Trata-se de um conjunto de leis, condições e influências que criam a infraestrutura física, química e biológica que torna possível a existência de vários tipos de vida. Mas a culpa pela degradação do meio ambiente é apenas dos nossos governantes? Ou das grandes empresas que poluem? Claro que não. Todos nós temos uma parcela de responsabilidade, mas podemos ajudar de forma bem simples, começando pelo cuidado ao utilizar a água e não desperdiçar, deixando, por exemplo, a torneira aberta enquanto escova os dentes ou com banhos demorados.

Parece besteira tudo isso? Mas acredite, não é. Muitas vezes culpamos apenas os outros pelo excesso de lixo no planeta, por exemplo, mas você recicla o lixo da sua casa? Separa o orgânico do reciclável? Construir um modo de vida que mantenha o planeta saudável é o desafio de cada habitante da terra. Por isso as ações devem ser contínuas e imediatas. O IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas), diz que precisamos comprar menos carne, leite, queijo e manteiga; comer mais alimentos sazonais de origem local - e desperdiçar menos; dirigir carros elétricos, mas caminhar ou pedalar distâncias curtas; pegar trens e ônibus em vez de aviões; substituir

viagens de negócios por videoconferências; usar varal em vez de máquina de secar roupa; aprimorar o isolamento térmico das casas; demandar produtos de consumo com baixo teor de carbono. Na realidade existem 148 ações que podemos fazer para ajudar nosso meio ambiente. Essa lista foi divulgada em 2017 pela Universidade de Lund (Suécia), mas não vamos divulgar a lista completa aqui, para quem tiver interesse em conferir vale a pena pesquisar na internet. Entre algumas das principais (que nós julgamos como principais), já mencionamos acima. Enfim, não queremos que pare de ler por aqui, muito pelo contrário, queremos que chegue até o final dessa matéria sobre o


meio ambiente. Este começo, meio “puxada de orelha”, foi só para mostrar que todos nós temos a nossa parcela de culpa, mas todos nós podemos ajudar e deixar um mundo mais limpo e menos poluído para as gerações futuras. Se não se enquadra em nada que falamos até agora, depois que terminar de ler, repasse para aquele amigo que precisa ajudar o planeta. Vamos agora para o assunto que realmente importa. Vamos mostrar as principais notícias sobre o tema, além de ações que diversos setores fizeram para ajudar da melhor forma possível. A lei que proibi os canudos plásticos ou as outras 17 leis que temos em nosso país. Você sabia que a legislação brasileira é uma das mais completas do mundo? Pode parecer estranho, mas é verdade. Vamos mostrar cada uma delas mais adiante.

nuous and immediate. The IPCC (Intergovernmental Panel on Climate Change) says we need to buy less meat, milk, cheese and butter; eat more locally sourced seasonal foods - and waste less; driving electric cars, but walking or pedaling short distances; take trains and buses rather than airplanes; replace business travel by videoconference; use clothesline instead of a tumble dryer; to improve the thermal insulation of houses; demand consumer products with low carbon content. There are actually 148 actions we can do to help our environment. This list was published in 2017 by the University of Lund (Sweden), but we will not divulge the complete list here, for those who have interest in conferring it is worth researching on the internet. Among some of the main ones (which we judge as main), we mentioned above. Anyway, we do not want you to stop reading here, on the contrary, we want you to reach the end of this matter about the environment. This half-hearted start was just to show that we all have our share of guilt, but we can all help and leave a cleaner, less polluted world for future generations. If it does not fit into anything we’ve talked about until now, after you’ve finished reading, pass it on to that friend who needs to help the planet. Let us now turn to the subject that really matters. We will show the main news in 2018 on the subject, besides actions that several sectors have done to help in the best way possible. The Law that prohibited plastic straws or the other 17 Laws we have in our country. Did you know that Brazilian law is one of the most complete in the world? It may seem strange, but it’s true! Let’s show each one of them later. Preservation of nature and economic development united It is possible? We believe that yes, after all the data was released by the Ministry of the Environment. The country’s commitment to the Paris Agreement is to reduce these emissions by 37% by 2025 and by 43% by 2030, both compared to 2005. By the end of 2017, the reduced quantity made it possible to anticipate meeting the target for 2020 in relation to Amazon and the Cerrado. These results were achieved through actions taken and put into practice by the government over the last two years and will be detailed by Brazil during the UN Conference on the Environment (COP-24) in December / 2018. The delegation representing Brazil reinforced the message that na

To preserve the environment Small attitudes cause great impacts When we talk about the Environment, what’s the first thing that comes into your head? Trees, rivers? But in reality it is much more complex than that. The conceptual definition of the environment can be made as follows: a natural system undergoing intense transformation promoted by the human species and other species that inhabit the Earth. It is within the whole concept of environment: animals, vegetation, soil, phenomena of nature among others. Why are we talking about this? Because every day the environment is at the center of several discussions and, even though it is such a recurring theme, not everyone really understands this concept. We can say that the environment includes things that have or do not have life on the planet. The elements of the environment affect people’s lives in some way. It is a set of laws, conditions and influences that create the physical, chemical and biological infrastructure that makes possible the existence of various types of life. But the “fault” for the degradation of the environment is only our rulers? Or the big companies that pollute? Of course not! We all have a share of responsibility, but we can help very simply, beginning with caution when using water and not waste, leaving, for example, the faucet open while brushing teeth or with long baths. Does all this seem silly? Believe me, it is not! Often we blame others for too much waste on the planet, for example, but do you recycle your household trash? Does it separate the organic from the recyclable? Building a way of life that keeps the planet healthy is the challenge of every inhabitant of Earth. That is why actions must be conti-

w w w.vozdebrasi li a .com .br

313


Meio Ambiente

Preservação da natureza e desenvolvimento econômico unidos

I

Foto: shutterstock

sso é possível? Acreditamos que sim, afinal os dados foram divulgados pelo Ministério do Meio Ambiente. O compromisso do País no Acordo de Paris é diminuir em 37% essas emissões até 2025 e em 43% até 2030, ambos em comparação com 2005. No fim de 2017, a quantidade reduzida tornou possível antecipar o cumprimento da meta para 2020 em relação à Amazônia e ao Cerrado. Esses resultados foram alcançados por meio de ações criadas e colocadas em prática pelo governo ao longo dos últimos dois anos e serão detalhadas pelo Brasil durante a Conferência da ONU sobre o Meio Ambiente (COP-24), que aconteceu em dezembro/2018. A delegação que representou o Brasil, reforçou a mensagem de que a preservação da natureza e o desenvolvimento econômico não são rivais. Por isso, foram apresentados exemplos de iniciativas adotadas no Brasil - tanto pelo setor privado quanto pelo público - que contribuem com a redução da emissão de gases do efeito estufa. Uma das principais medidas que contribuiu para o bom desempe-

nho brasileiro foi o aumento em mais de 94 milhões de hectares de áreas protegidas na Amazônia, no Cerrado, na Caatinga, na Mata Atlântica e no bioma Marinho Costeiro, de maio de 2016 a junho de 2018. Atualmente, são 335 unidades de conservação federais, nas cinco regiões do País, totalizando mais de 167 milhões de hectares. O cadastro Ambiental Rural (CAR), é uma das principais ferramentas previstas na lei florestal brasileira para a conservação do meio ambien-

te, a adequação ambiental de propriedades, o combate ao desmatamento ilegal e o monitoramento de áreas em restauração. O cadastro auxilia também no cumprimento das metas nacionais e internacionais para manutenção de vegetação nativa e restauração ecológica de ecossistemas. Até 31 de agosto de 2018, o número de inscrições no CAR totalizava mais de 5,3 milhões de registros, correspondentes a uma área cadastrada superior a 495 milhões de hectares. Gerido pelo BNDES e coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente, o Fundo Amazônia já apoiou 102 projetos e desembolsou mais de R$ 1 bilhão para atividades relacionadas à conservação, monitoramento, recuperação e uso sustentável da floresta amazônica e de outros biomas brasileiros. Outra prioridade da delegação brasileira no evento foi o Diálogo de Talanoa. Nessa etapa, o Brasil apresentou iniciativas de segmentos como sociedade civil, povos indígenas, setor privado, comunidade científica que contribuem para reduzir as emissões de gás carbono. ture preservation and economic development are not rivals. For this reason, examples of initiatives adopted in Brazil - both by the private sector and the public - that contribute to the reduction of greenhouse gas emissions have been presented. One of the main measures that contributed to the good Brazilian performance was the increase in more than 94 million hectares of protected areas in the Amazon, the Cerrado, the Caatinga, the Atlantic Forest and the Marine Coastal biome, from May 2016 to June 2018 Currently, there are 335 federal conservation units in the five regions of the country, totaling more than 167 million hectares. The Rural Environ-

314


Aquecimento global

Q

uem diria que no verão teríamos que usar casaco e no inverno shorts. Não, definitivamente não escrevemos errado, mas parece realmente que as coisas estão trocadas. E o responsável por isso, entre outros fatores, é o aquecimento global e os impactos associados, como secas, queimadas e enchentes. Segundo levantamento feito pela BBC, o ano de 2018 bateu todos os tipos de recordes. “A preocupação é que essas ondas de calor e frentes frias estejam sendo bloqueadas - represadas em regiões por longos períodos - com maior frequência devido às mudanças climáticas, levando a eventos climáticos extremos”. A principal causa do aquecimento global, segundo boa parte dos especialistas, seria a intensificação do efeito estufa, um fenômeno natural responsável pela manutenção do calor na superfície terrestre, mas que estaria sendo intensificado de forma a causar prejuízos. Com isso, a emissão dos chamados gases-estufa seria o principal problema em questão. Os principais especialistas do mundo em clima, fizeram seu aviso mais severo até agora: as ações já implementadas não são suficientes para atingir a meta de aquecimento global de 1,5°C. Segundo relatório divulgado em setembro de 2018, a humanidade precisa se esforçar mais. É importante considerar que o aquecimento global não é a única consequência das agressões ao meio ambiente. Diante disso, mesmo os críticos ao aquecimento global, admitem a importância de conservar os recursos naturais e, principalmente, os elementos da biosfera, vitais para a qualidade de vida das sociedades.

mental Registry (CAR) is one of the main tools foreseen in the Brazilian forest law for the conservation of the environment, the environmental adequacy of properties, the fight against illegal deforestation and the monitoring of areas under restoration. The register also assists in the fulfillment of the national and international goals for the maintenance of native vegetation and ecological restoration of ecosystems. As of 31 August 2018, the number of registrations in the CAR totaled more than 5.3 million records, corresponding to a registered area of over 495 million hectares. Managed by BNDES and coordinated by the Ministry of the Environment, the Amazon Fund has supported 102 projects and disbursed more than R $ 1 billion for activities related to the conservation, monitoring, recovery and sustainable use of the Amazon forest and other Brazilian biomes. Another priority of the Brazilian delegation in the event was the Talanoa Dialogue. At that stage, Brazil presented initiatives from segments such as civil society, indigenous peoples, the private sector and the scientific community that contribute to reducing carbon emissions. Global warming Who would say that in the summer we would have to wear a coat and winter shorts. No, we definitely do not write wrong, but it really does seem that things are changed. And responsible for this, among other factors, is global warming and associated impacts, such as droughts, fires and floods. According to a BBC survey, the year 2018 hit all kinds of records. “The concern is that these heat waves and cold fronts are being blocked - dammed in regions for long periods - more often due to climate change, leading to extreme weather events.” The main cause of global warming, according to many experts, would be the intensification of

w w w.vozdebrasi li a .com .br

the greenhouse effect, a natural phenomenon responsible for the maintenance of heat on the earth’s surface, but which would be intensifying in a way that would cause damage. With this, the emission of so-called greenhouse gases would be the main problem in question. The world’s leading climate experts have made their harshest warning yet: actions already implemented are not enough to reach the global warming goal of 1.5 ° C. According to a report released in September 2018, humanity needs to work harder. It is important to consider that global warming is not the only consequence of aggression to the environment. Thus, even critics of global warming admit the importance of conserving natural resources, and especially the elements of the biosphere, vital to the quality of life of societies. The Environmental Laws of Brazil As we mentioned earlier, Brazilian environmental legislation is one of the most comprehensive in the world. Although not properly fulfilled, the 17 most important Environmental Laws can guarantee the preservation of the country’s great environmental patrimony. Are the following: 1 - Law of Public Civil Action - number 7,347 of July 24, 1985. Law of diffuse interests, deals with the public civil action of responsibility for damages caused to the environment, to the consumer and to the artistic, tourist or landscape patrimony. 2 - Agrochemicals Law - number 7802 of 10/07/1989. The law regulates everything from the research and manufacture of agrochemicals to its commercialization, application, control, inspection and also the destination of the packaging. Requirements: - obligatoriness of the agronomic prescription for the sale of pesticides to the consumer. - registration of products in the Ministries of Agriculture and Health.

315


Meio Ambiente

As Leis ambientais do Brasil

C

onforme mencionamos rapidamente antes, a legislação ambiental brasileira é uma das mais completas do mundo. Apesar de não serem cumpridas da maneira adequada, as 17 Leis ambientais mais importantes podem garantir a preservação do grande patrimônio ambiental do pais. São as seguintes:

1 – LEI DA AÇÃO CIVIL PÚBLICA – NÚMERO 7.347 DE 24/07/1985. Lei de interesses difusos, trata da ação civil publica de responsabilidades por danos causados ao meio ambiente, ao consumidor e ao patrimônio artístico, turístico ou paisagístico. 2 – LEI DOS AGROTÓXICOS – NÚMERO 7.802 DE 10/07/1989. A lei regulamenta desde a pesquisa e fabricação dos agrotóxicos até sua comercialização, aplicação, controle, fiscalização e também o destino da embalagem. Exigências impostas : - obrigatoriedade do receituário agronômico para venda de agrotóxicos ao consumidor. - registro de produtos nos Ministérios da Agricultura e da Saúde. - registro no Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – IBAMA - o descumprimento desta lei pode acarretar multas e reclusão. 3 – LEI DA ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL – NÚMERO 6.902 DE 27/04/1981. Lei que criou as “Estações Ecológicas “, áreas representativas de ecossistemas brasileiros, sendo que 90 % delas devem permanecer intocadas e 10 % podem sofrer alterações para fins científicos. Foram criadas também as “Áreas de Proteção Ambiental ” ou APAS, áreas que podem conter propriedades privadas e onde o poder público limita as atividades econômicas para fins de proteção ambiental.

316

4 – LEI DAS ATIVIDADES NUCLEARES – NÚMERO 6.453 DE 17/10/1977. Dispõe sobre a responsabilidade civil por danos nucleares e a responsabilidade criminal por atos relacionados com as atividades nucleares. Determina que se houver um acidente nuclear, a instituição autorizada a operar a instalação tem a responsabilidade civil pelo dano, independente da existência de culpa. Em caso de acidente nuclear não relacionado a qualquer operador, os danos serão assumidos pela União.Esta lei classifica como crime produzir, processar, fornecer, usar, importar ou exportar material sem autorização legal, extrair e comercializar ilegalmente minério nuclear, transmitir informações sigilosas neste setor, ou deixar de seguir normas de segurança relativas à instalação nuclear. 5 – LEI DE CRIMES AMBIENTAIS – NÚMERO 9.605 DE 12/02/1998. Reordena a legislação ambiental brasileira no que se refere às infrações e punições. A pessoa jurídica, autora ou co-autora da infração ambiental, pode ser penalizada, chegando à liquidação da empresa, se ela tiver sido criada ou usada para facilitar ou ocultar um crime ambiental. A punição pode ser extinta caso se comprove a recuperação do dano ambiental. As multas variam de R$ 50,00 a R$ 50 milhões de reais. Para saber mais: www.ibama.gov.br. 6 – LEI DA ENGENHARIA GENÉTICA – NÚMERO 8.974 DE 05/01/1995.

Esta lei estabelece normas para aplicação da engenharia genética, desde o cultivo, manipulação e transporte de organismos modificados (OGM) , até sua comercialização, consumo e liberação no meio ambiente. A autorização e fiscalização do funcionamento das atividades na área e da entrada de qualquer produto geneticamente modificado no país, é de responsabilidade dos Ministérios do Meio Ambiente , da Saúde e da Agricultura. Toda entidade que usar técnicas de engenharia genética é obrigada a criar sua Comissão Interna de Biossegurança, que deverá, entre outros, informar trabalhadores e a comunidade sobre questões relacionadas à saúde e segurança nesta atividade. 7 – LEI DA EXPLORAÇÃO MINERAL – NUMERO 7.805 DE 18/07/1989. Esta lei regulamenta as atividades garimpeiras. Para estas atividades é obrigatória a licença ambiental prévia, que deve ser concedida pelo órgão ambiental competente. Os trabalhos de pesquisa ou lavra, que causarem danos ao meio ambiente são passíveis de suspensão, sendo o titular da autorização de exploração dos minérios responsável pelos danos ambientais. A atividade garimpeira executada sem permissão ou licenciamento é crime. Para saber mais: www.dnpm.gov.br. 8 – LEI DA FAUNA SILVESTRE – NÚMERO 5.197 DE 03/01/1967.


11 – LEI DA CRIAÇÃO DO IBAMA – NÚMERO 7.735 DE 22/02/1989. Criou o Ibama, incorporando a Secretaria Especial do Meio Ambiente e as agências federais na área de pesca, desenvolvimento florestal e borracha. Ao Ibama compete executar a política nacional do meio ambiente, atuando para conservar, fiscalizar, controlar e fomentar o uso racional dos recursos naturais. 12 – LEI DO PARCELAMENTO DO SOLO URBANO – NÚMERO 6.766 DE 19/12/1979. Estabelece as regras para loteamentos urbanos, proibidos em áreas de preservação ecológicas, naquelas onde a poluição representa perigo à saúde e em terrenos alagadiços. 13 – LEI PATRIMÔNIO CULTURAL – DECRETO-LEI NÚMERO 25 DE 30/11/1937. Lei que organiza a Proteção do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, incluindo como patrimônio nacional os bens de valor etnográfico, arqueológico, os monumentos naturais, além dos sítios e paisagens de valor notável pela natureza ou a partir de uma intervenção humana. A partir do tombamento de um destes bens, ficam proibidas sua demolição, destruição ou mutilação sem prévia autorização do Serviço de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, SPHAN. 14 – LEI DA POLÍTICA AGRÍCOLA – NÚMERO 8.171 DE 17/01/1991. Coloca a proteção do meio ambiente entre seus objetivos e como um de seus instrumentos. Define que o poder público deve disciplinar e fiscalizar o uso racional do solo, da água, da fauna e da flora; realizar zoneamentos agroecológicos para ordenar a ocupação de diversas

w w w.vozdebrasi li a .com .br

atividades produtivas, desenvolver programas de educação ambiental, fomentar a produção de mudas de espécies nativas, entre outros. 15 – LEI DA POLÍTICA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE – NÚMERO 6.938 DE 17/01/1981. É a lei ambiental mais importante e define que o poluidor é obrigado a indenizar danos ambientais que causar, independentemente da culpa. O Ministério Público pode propor ações de responsabilidade civil por danos ao meio ambiente, impondo ao poluidor a obrigação de recuperar e/ou indenizar prejuízos causados. Esta lei criou a obrigatoriedade dos estudos e respectivos relatórios de Impacto Ambiental (EIA-RIMA). 16 – LEI DE RECURSOS HÍDRICOS – NÚMERO 9.433 DE 08/01/1997. Institui a Política Nacional de Recursos Hídricos e cria o Sistema Nacional de Recursos Hídricos. Define a água como recurso natural limitado, dotado de valor econômico, que pode ter usos múltiplos (consumo humano, produção de energia, transporte, lançamento de esgotos). A lei prevê também a criação do Sistema Nacional de Informação sobre Recursos Hídricos para a coleta, tratamento, armazenamento e recuperação de informações sobre recursos hídricos e fatores intervenientes em sua gestão. 17 – LEI DO ZONEAMENTO INDUSTRIAL NAS ÁREAS CRÍTICAS DE POLUIÇÃO – NÚMERO 6.803 DE 02/07/1980. Atribui aos estados e municípios o poder de estabelecer limites e padrões ambientais para a instalação e licenciamento das industrias, exigindo o Estudo de Impacto Ambiental.

Foto: Freepik

A lei classifica como crime o uso, perseguição, apanha de animais silvestres, caça profissional, comércio de espécies da fauna silvestre e produtos derivados de sua caça, além de proibir a introdução de espécie exótica (importada ) e a caça amadorística sem autorização do Ibama. Criminaliza também a exportação de peles e couros de anfíbios e répteis em bruto. Para saber mais: www.ibama.gov.br 9 – LEI DAS FLORESTAS – NÚMERO 4.771 DE 15/09/1965. Determina a proteção de florestas nativas e define como áreas de preservação permanente (onde a conservação da vegetação é obrigatória) uma faixa de 30 a 500 metros nas margens dos rios, de lagos e de reservatórios, além de topos de morro, encostas com declividade superior a 45 graus e locais acima de 1.800 metros de altitude. Também exige que propriedades rurais da região Sudeste do país preservem 20 % da cobertura arbórea, devendo tal reserva ser averbada em cartório de registro de imóveis. 10 – LEI DO GERENCIAMENTO COSTEIRO – NÚMERO 7.661 DE 16/05/1988. Define as diretrizes para criar o Plano Nacional de Gerenciamento Costeiro, ou seja, define o que é zona costeira como espaço geográfico da interação do ar, do mar e da terra, incluindo os recursos naturais e abrangendo uma faixa marítima e outra terrestre. Permite aos estados e municípios costeiros instituírem seus próprios planos de gerenciamento costeiro, desde que prevaleçam as normas mais restritivas. Este gerenciamento costeiro deve obedecer as normas do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA).

317


Meio Ambiente

C

ada vez mais as energias renováveis e não poluentes ganham importância, quando se busca fontes alternativas. O aumento da demanda de energia e o aquecimento global levaram os países a buscar opções menos poluentes e renováveis, para a produção de energia. Nessa corrida, as alternativas já conhecidas ganharam mais evidência, passaram a receber mais investimentos e a ser vistas como prioridade por muitos governos. As fontes de geração de energia elétrica renováveis representaram, em junho (2018), 81,9% da capacidade instalada de geração de energia e 87,8% da produção total verificada no país. Os dados constam do Boletim de Monitoramento do Sistema Elétrico, divulgado pelo Ministério de Minas e Energia. Segundo o relatório, a matriz hidráulica permanece como a maior fonte geradora de energia, respondendo por 63,7% de toda energia do país. Em seguida, com 9,1% vem a energia produzida por usinas de biomassa, que utilizam como combustível material orgânico como bagaço de cana, casca de arroz, resíduos de madeira, entre outros para produzir eletricidade. Ainda levando em consideração o boletim divulgado pelo Ministério, ele apontou que houve diminuição de 1,8% da capacidade instalada do total das usinas, que utilizam petróleo e 0,4% da capacidade total das usinas movidas a carvão. A fonte segue em constante crescimento e atualmente conta com 561 usinas. Já as usinas eólicas responderam por 8,1% da energia produzida no primeiro semestre do ano e, as usinas solares ficaram com apenas 1%. Uma pena, pois essas duas últimas são as fontes menos poluentes que existem. Mas em “Energia” fizemos um especial sobre a energia eólica: suas vantagens e desvantagens. Confira!

318

Foto: shutterstock

Fontes limpas de energia

- registration with the Brazilian Institute of Environment and Renewable Natural Resources - IBAMA - Failure to comply with this law may result in fines and imprisonment. 3 - Law of the Area of Environmental Protection - number 6.902 of 04/27/1981. Law that created the “Ecological Stations”, representative areas of Brazilian ecosystems, 90% of which must remain untouched and 10% can undergo changes for scientific purposes. “Environmental Protection Areas” or APAS have also been created, areas that may contain private properties and where public authorities limit economic activities for environmental protection purposes. 4 - Law of Nuclear Activities - number 6.453 of 17/10/1977. Provides for civil liability for nuclear damage and criminal liability for acts related to nuclear activities. Determines that if there is a nuclear accident, the institution authorized to operate the facility has civil liability for the damage, regardless of the existence of fault. In the event of a nuclear accident unrelated to any operator, the damage shall be assumed by the Union. This law classifies as a crime the production, processing, supply, use, import or export of material without legal authorization, illegally extracting and marketing nuclear ore, transmitting confidential information in this safety standards relating to the nuclear installation. 5 - Law of Environmental Crimes - number 9.605 of 12/02/1998. Reorders Brazilian environmental legislation regarding infractions and punishments. The legal entity, author or co-author of the environmental infraction, can be penalized, arriving at

the liquidation of the company, if it was created or used to facilitate or to hide an environmental crime. The punishment can be extinguished if it proves the recovery of environmental damage. The fines range from R $ 50.00 to R $ 50 million reais. To know more: www.ibama.gov.br. 6 - Law of Genetic Engineering - number 8.974 of 05/01/1995. This law establishes standards for the application of genetic engineering, from the cultivation, manipulation and transport of modified organisms (GMOs) to their commercialization, consumption and release into the environment. The Ministry of Environment, Health and Agriculture is responsible for authorizing and supervising the operation of the activities in the area and for the entry of any genetically modified product in the country. Any entity that uses genetic engineering techniques is obliged to create its Internal Biosafety Committee, which should, among other things, inform workers and the community about health and safety issues in this activity. 7 - Mineral Exploration Law - number 7,805 of 07/18/1989. This law regulates the garimpeiras activities. For these activities a prior environmental license is mandatory, which must be granted by the competent environmental agency. The research or mining works that cause damage to the environment are subject to suspension, and the holder of the mining authorization is responsible for environmental damage. The garimpeira activity executed without permission or licensing is a crime. To know more: www.dnpm.gov.br. 8 - Wildlife Law - number 5,197 of 03/01/1967. The law classifies as a crime the use, hunting,


Agenda

S

e fossemos colocar todas as Feiras, Eventos e Congressos sobre o Meio Ambiente que acontecerão em 2019, teríamos uma lista com 647 eventos em 72 países. Então selecionamos abaixo apenas as principais delas, já que a lista é bem extensa, como mencionamos acima. Os Eventos foram pesquisados pelos jornalistas aqui do Anuário, mas lembrando que são de responsabilidade dos organizadores, por isso, quaisquer alterações ou cancelamentos sem aviso prévio devem ser verificados pelo próprio usuário interessado. Nossa sugestão é verificar o site oficial do evento sempre, para garantir que as informações estejam atualizadas. A lista foi divulgada pelo Portal Administração Ambiental e traz o calendário de eventos para 2019/20.

BAU 2019 Alemanha

B

De 14 a 19 de janeiro de 2019 – Munique

AU, feira líder mundial para a arquitetura, materiais e sistemas, ocorre a cada 2 anos em Munique, Alemanha. Projetistas, arquitetos, empreiteiros, comerciantes de materiais de construção ou investidores encontram sugestões úteis e novas dicas práticas para seus projetos.Segmentos: indústria de pedras artificiais, automação predial, cerâmicas, técnicas de fachadas, construção de telhados, plásticos, sistemas de segurança, metais nobres, empilhadeiras, ferragens, pisos de madeira, materiais de construção, janelas, isolamento térmico, paisagismo. http://bau-muenchen.com/ hunting of wild animals, professional hunting, trade in wildlife species and products derived from their hunting, as well as prohibiting the introduction of exotic species (imported) and amateur hunting without authorization from Ibama . It also criminalizes the export of raw hides and skins of amphibians and reptiles. To know more: www.ibama.gov.br 9 - Forests Law - number 4.771 of 09/15/1965. It determines the protection of native forests and defines as areas of permanent preservation (where vegetation conservation is mandatory) a range of 30 to 500 meters along the banks of rivers, lakes and reservoirs, as well as hill tops, slopes with higher slopes to 45 degrees and places above 1,800 meters of altitude. It also requires that rural properties in the Southeast of the country preserve 20% of the tree cover, and such reserve must be registered in a real estate registry. 10 - Coastal Management Law - number 7,661 of May 16, 1988. It defines the guidelines for creating the National Coastal Management Plan, that is, it defines what is a coastal zone as a geographic space for the interaction of air, sea and land, including natural resources and covering a sea and land belt. It allows coastal states and municipalities to institute their own coastal management plans, provided that the most restrictive norms prevail. This coastal management must obey the norms of the National Council of the Environment (CONAMA). 11 - Law of the creation of IBAMA - number 7.735 of 02/22/1989. He created IBAMA, incorporating the Special Secretariat for the Environment and federal agencies in the area of fisheries, forestry development and rubber. IBAMA is responsible for executing the national envi-

ronmental policy, acting to conserve, control, control and foster the rational use of natural resources. 12 - Urban Land Installment Law - number 6,766 of 12/19/1979. It establishes the rules for urban subdivisions, prohibited in ecological preservation areas, in those where pollution poses a danger to health and in marshy lands 13 - Cultural Heritage Law - Decree-Law number 25 of 11/30/1937. Law that organizes the Protection of the National Historical and Artistic Heritage, including as national patrimony the assets of ethnographic, archaeological value, the natural monuments, besides the sites and landscapes of remarkable value by the nature or from a human intervention. Upon the demise, destruction or mutilation of any of these assets, the National Historical and Artistic Heritage Service (SPHAN) shall not be authorized to do so. 14 - Agricultural Policy Law - number 8,171 of January 17, 1991. It places the protection of the environment between your goals and as one of your instruments. It defines that the public power must discipline and control the rational use of soil, water, fauna and flora; to carry out agroecological zoning to order the occupation of several productive activities, to develop environmental education programs, to promote the production of seedlings of native species, among others. 15 - Law of the National Policy of the Environment - number 6.938 of 17/01/1981. It is the most important environmental law and defines that the polluter is bound to indemnify environmental damages that cause, regardless of fault. The Public Prosecutor’s Office may propose

w w w.vozdebrasi li a .com .br

civil liability actions for damages to the environment, imposing on the polluter the obligation to recover and / or indemnify damages caused.This law created mandatory studies and respective reports of Environmental Impact (EIA-RIMA). 16 - Law of Water Resources - number 9.433 of 08/01/1997. Establishes the National Water Resources Policy and creates the National System of Water Resources. It defines water as a limited natural resource, endowed with economic value, which can have multiple uses (human consumption, energy production, transportation, sewage disposal). The law also provides for the creation of the National Information System on Water Resources for the collection, treatment, storage and retrieval of information on water resources and factors involved in its management. 17 - Law of Industrial Zoning in Critical Pollution Areas - number 6803 of 02/07/1980. It attributes to states and municipalities the power to establish environmental limits and standards for the installation and licensing of industries, requiring the Environmental Impact Study. Clean sources of energy Increasingly, renewable and non-polluting energies gain importance when looking for alternative sources. Rising energy demand and global warming have led countries to look for cleaner, more renewable options for energy production. In this race, the alternatives already known gained more evidence, started to receive more investments and to be seen as a priority by many governments. In June (2018), the sources of renewable electricity generation accounted for 81.9% of the installed generation capacity and 87.8% of the total production in the country. The data are contained

319


Meio Ambiente

InterAqua 2019 Japão

De 30 de janeiro a 01 de fevereiro de 2019 – Tóquio

O

InterAqua 2019, a 10ª Exposição Internacional de Solução de Água, é um evento para mostrar os avanços no processo de reutilização de água, limpeza industrial, drenagem e uso de reciclagem para a água e sua economia de energia e redução de custos. Contra o pano de fundo da crescente necessidade global por soluções quantitativas e qualitativas na indústria da água, vários participantes importantes do Japão e do exterior se reunirão para abrir um caminho para a próxima geração em negócios relacionados à água. A exposição de três dias oferecerá uma oportunidade para os participantes semearem inovações, buscarem cooperação tecnológica e se envolverem em alianças de negócios por meio de consultas e contatos. https://www.interaqua.jp/eng/outline.html

Abril

T

O XIX Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto

em como objetivo congregar a comunidade técnico-científica e o usuário empresarial das áreas de Sensoriamento Remoto, Geotecnologias e de suas aplicações para a apresentação de trabalhos e debates sobre as pesquisas, desenvolvimento tecnológico, ensino e a política científica realizados no país e no mundo nos últimos dois anos. Local: Mendes Convention Center. Santos/SP. Período: 14 a 17 de abril de 2019 Informações: http://sbsr.com.br/br/node/1379

11Th International conference on climate change: Impacts Responses

T

eA décima Primeira Conferência Internacional sobre Mudança do Clima: Impactos e Respostas. Apresenta uma pesquisa que aborda os seguintes temas anuais: Tema 1: evidências científicas. Tema 2: avaliação dos impactos nos ecossistemas divergentes. Tema 3: impactos humanos e impactos no humano. Tema 4: respostas técnicas, políticas e sociais. Local: Pryzbyla Center, The Catholic University of America – Washington D.C. Período: 16 e 17 de abril de 2019 Informações: http://www.newsletter.illinois.mx3a.com/vo/climate_C19AFg.html?&

320


O Brazilian critical zone symposium

O

objetivo é promover a discussão interdisciplinar sobre o tema Zona Crítica, um conceito atual, definido como a fina e frágil camada da Terra que se estende do topo da vegetação até o limite inferior dos aquíferos. Presença de pesquisadores de diferentes ramos da ciência (Agrônomos, Ecólogos, Engenheiros Florestais, Biólogos, Químicos e Geólogos) de renomadas instituições brasileiras e internacionais (University of Delaware, University of Leeds, Purdue University e outras). Local: Auditório da Engenharia na ESALQ/USP, Av. Pádua Dias, 11 – Piracicaba/SP Período: 16 a 17 de abril de 2019 Informações: https://www.bczs.com.br/

O Brazilian critical zone symposium

O

in the Bulletin of Monitoring of the Electric System, released by the Ministry of Mines and Energy. According to the report, the hydropower matrix remains the largest source of energy, accounting for 63.7% of all energy in the country. Then, with 9.1% comes the energy produced by biomass plants, which use as organic material fuel such as sugarcane bagasse, rice husks, wood residues, among others to produce electricity. Still taking into account the bulletin released by the Ministry, he pointed out that there was a 1.8% decrease in the installed capacity of the total mills, which use oil and 0.4% of the total capacity of the coal-fired power plants. The source is constantly growing and currently has 561 plants. Wind power plants accounted for 8.1% of the energy produced in the first half of the year, and solar plants accounted for only 1%. Too bad, these last two are the least polluting sources out there. But in “Energy” we did a special about wind energy: its advantages and disadvantages. Check out! Schedule If we were to put all the Fairs, Events and Congresses on the Environment that will happen in 2019, we would have a list with 647 events in 72 countries. So we select below only the main ones, since the list is very extensive, as we mentioned above. The Events were searched by the journalists here in the Yearbook, but remembering that they are the responsibility of the organizers, therefore, any changes or cancellations without prior notice must be verified by the interested user. Our suggestion is to check the official website of the event always, to ensure that the information is up to date.

BAU 2019 Germany January 14 - 19, 2019 - Munich BAU, the world’s leading trade fair for architecture, materials and systems, takes place every 2 years in Munich, Germany. Designers, architects, contractors, traders in construction materials or investors find useful suggestions and new practical tips for their projects.Segments: artificial stone industry, building automation, ceramics, facade techniques, roofing, plastics, security systems, metals, forklifts, hardware, hardwood floors, building materials, windows, thermal insulation, landscaping. Official site: http://bau-muenchen.com/ InterAqua 2019 Japan January 30 to February 1, 2019 - Tokyo InterAqua 2019, the 10th International Water Solution Expo, is an event to showcase advances in the process of water reuse, industrial cleaning, drainage and recycling use for water and its energy savings and cost savings. Against the background of the growing global need for quantitative and qualitative solutions in the water industry, several leading participants from Japan and abroad will gather to pave the way for the next generation in water-related business. The three-day exhibit will provide an opportunity for participants to sow innovation, seek technology cooperation, and engage in business alliances through consultations and contacts. Official website: https://www.interaqua.jp/ eng/outline.html April The XIX Brazilian Symposium on Remote Sensing - Aims to bring together the techni-

w w w.vozdebrasi li a .com .br

cal-scientific community and the business user of Remote Sensing, Geotechnologies and their applications for the presentation of papers and debates on research, technological development, education and politics. carried out in the country and in the world over the last two years. Location: Mendes Convention Center. Santos / SP. Period: April 14-17, 2019 Information: http://sbsr.com.br/en/node/1379 11TH INTERNATIONAL CONFERENCE ON CLIMATE CHANGE: IMPACTS & RESPONSES. The Eleventh International Conference on Climate Change: Impacts and Responses. It presents research that addresses the following annual themes: Theme 1: Scientific Evidence. Theme 2: assessment of impacts on divergent ecosystems. Theme 3: Human impacts and human impacts. Theme 4: Technical, political and social responses. Location: Pryzbyla Center, The Catholic University of America - Washington D.C. Period: April 16 and 17, 2019 Information: http://www.newsletter.illinois. mx3a.com/vo/climate_C19AFg.html?& BRAZILIAN CRITICAL ZONE SYMPOSIUM - The goal is to promote an interdisciplinary discussion on the Critical Zone theme, a current concept, defined as the thin and fragile layer of the Earth that extends from the top of the vegetation to the lower limit of aquifers. Presence of researchers from different branches of science (Agronomists, Ecologists, Forest Engineers, Biologists, Chemists and Geologists) from renowned Brazilian and international institutions (University of Delaware, University of Leeds, Purdue University and others). Location: Engineering Auditorium at ESALQ / USP, Av. Padua Dias, 11 - Piracicaba / SP

Foto: Freepik

Tem por objetivo promover o conhecimento à comunidade científica brasileira acerca de estudos da zona critica realizados nos observatórios distribuídos pelo mundo. Local: Auditório da Engenharia na ESALQ/USP, Av. Pádua Dias, 11 – Piracicaba/SP Período: 15 a 17 de Abril de 2019 Informações: https://www.bczs.com.br/

321


Meio Ambiente

Maio

VI Simpósio Internacional sobre Gerenciamento de Resíduos Agropecuários e Agroindustriais – VI Sigera

O

Tem como objetivo apresentar, discutir e analisar a ciência presente e visualizar os desafios futuros através do tema “Biotecnologia Aplicada ao Tratamento e Reuso dos Resíduos”. Local: Hotel Oceania Park Hotel, Florianópolis/SC Período: 07 a 09 de maio de 2019 Informações: http://sigera2019.galoa.com.br/br/node/1445

O

8º Simpósio de Gestão Ambiental e Biodiversidade (SIGABI)

SIGABI é voltado para alunos de graduação, especialização e pós-graduação, professores, pesquisadores e profissionais da área ambiental, e tem como objetivos principais a divulgação dos resultados de pesquisas, o intercâmbio de ideias, a inserção de novos talentos na comunidade científica e a integração de profissionais, pesquisadores e estudantes engajados na conservação dos recursos naturais, criando novos laços profissionais e/ou fortalecendo parcerias. Local: Instituto Três Rios, na cidade de Três Rios, Rio de Janeiro Período: 07 a 09 de maio de 2019 Informações: https://www.even3.com.br/8sigabi

Water resources management 2019

1

0th International Conference on Sustainable Water Resources Management Local: Alicante – Espanha Período: 07 a 09 de maio de 2019 Informações:https://www.wessex.ac.uk/conferences/2019/water-resources-management-2019

1

River basin management 2019

010th International Conference on River Basin Management Including all Aspects of Hydrology, Ecology, Environmental Management, Flood Plains and Wetlands Local: Alicante – Espanha Período: 08 a 10 de maio de 2019 Informações: https://www.wessex.ac.uk/conferences/2019/river-basin-management-2019

322


VII Encontro de Sustentabilidade em Projeto (ENSUS)

O

ENSUS reúne professores, técnicos, alunos e comunidade que buscam pela sustentabilidade integrada aos projetos e ao desenvolvimento de novos produtos, nas áreas de Arquitetura, Engenharia e Design. apresentando uma diversificada programação que envolve renomados palestrantes, mesas-redondas, apresentação de artigos e apresentações de pôsteres. Local: Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC Período: 08 a 10 de Maio de 2019 Informações: http://ensus2019.paginas.ufsc.br/

I forum ambiental mercantil sobre tratamento de resíduos de serviços de saúde – rss

O

Period: April 16-17, 2019 Information: https://www.bczs.com.br/ BRAZILIAN CRITICAL ZONE SYMPOSIUM - Its objective is to promote knowledge to the Brazilian scientific community about critical zone studies carried out in observatories around the world. Location: Engineering Auditorium at ESALQ / USP, Av. Padua Dias, 11 - Piracicaba / SP Period: April 15-17, 2019 Information: https://www.bczs.com.br/ Maio VI Simpósio Internacional sobre Gerenciamento de Resíduos Agropecuários e Agroindustriais – VI Sigera – Tem como objetivo apresentar, discutir e analisar a ciência presente e visualizar os desafios futuros através do tema “Biotecnologia Aplicada ao Tratamento e Reuso dos Resíduos”. Local: Hotel Oceania Park Hotel, Florianópolis/SC Período: 07 a 09 de maio de 2019 Informações: http://sigera2019.galoa.com.br/ br/node/1445 8º Simpósio de Gestão Ambiental e Biodiversidade (SIGABI) – O SIGABI é voltado para alunos de graduação, especialização e pós-graduação, professores, pesquisadores e profissionais da área ambiental, e tem como objetivos prin-

cipais a divulgação dos resultados de pesquisas, o intercâmbio de ideias, a inserção de novos talentos na comunidade científica e a integração de profissionais, pesquisadores e estudantes engajados na conservação dos recursos naturais, criando novos laços profissionais e/ou fortalecendo parcerias. Local: Instituto Três Rios, na cidade de Três Rios, Rio de Janeiro Período: 07 a 09 de maio de 2019 Informações: https://www.even3.com.br/8sigabi WATER RESOURCES MANAGEMENT 2019 – 10th International Conference on Sustainable Water Resources Management Local: Alicante – Espanha Período: 07 a 09 de maio de 2019 Informações: https://www.wessex.ac.uk/ conferences/2019/water-resources-management-2019 RIVER BASIN MANAGEMENT 2019 – 10th International Conference on River Basin Management Including all Aspects of Hydrology, Ecology, Environmental Management, Flood Plains and Wetlands Local: Alicante – Espanha Período: 08 a 10 de maio de 2019 Informações: https://www.wessex.ac.uk/conferences/2019/river-basin-management-2019

w w w.vozdebrasi li a .com .br

VII Encontro de Sustentabilidade em Projeto (ENSUS) – O ENSUS reúne professores, técnicos, alunos e comunidade que buscam pela sustentabilidade integrada aos projetos e ao desenvolvimento de novos produtos, nas áreas de Arquitetura, Engenharia e Design. apresentando uma diversificada programação que envolve renomados palestrantes, mesas-redondas, apresentação de artigos e apresentações de pôsteres. Local: Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC Período: 08 a 10 de Maio de 2019 Informações: http://ensus2019.paginas.ufsc.br/ I FORUM AMBIENTAL MERCANTIL SOBRE TRATAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE – RSS – Faça parte deste forum! Governo, instituições de classe, universidades, empresas e profissionais da área de saúde; empresas de coleta e transportes de resíduos de saúde. Aprofunde seus conhecimentos, troque experiências e aumente a sua rede de contatos, discutindo com especialistas os problemas e soluções do Tratamento de Resíduos dos Serviços de Saúde RSS. Local: ESCOLA POLITÉCNICA DA USP, SÃO PAULO – SP Período: 17 de maio de 2019 Informações: https://eventos.ambientalmercantil.com/agenda-2019/forum-rss/inscricao-online/

Foto: Freepik

Faça parte deste forum! Governo, instituições de classe, universidades, empresas e profissionais da área de saúde; empresas de coleta e transportes de resíduos de saúde. Aprofunde seus conhecimentos, troque experiências e aumente a sua rede de contatos, discutindo com especialistas os problemas e soluções do Tratamento de Resíduos dos Serviços de Saúde RSS. Local: ESCOLA POLITÉCNICA DA USP, SÃO PAULO – SP Período: 17 de maio de 2019 Informações: https://eventos.ambientalmercantil.com/agenda-2019/forum-rss/inscricao-online/

323


Meio Ambiente

International Conference on Interpretation

A

Conferência reunirá diversas organizações e profissionais que trabalham para conectar pessoas aos significados dos patrimônios protegidos (naturais, socioculturais ou históricos). Dando ênfase ao tema “Agir Localmente, Conectar Globalmente”, os cinco dias do evento proporcionarão aos participantes uma oportunidade única para compartilhar experiências sobre as diferentes estratégias de comunicação que provoquem conexões emocionais e intelectuais entre os interesses do público e os significados inerentes ao recurso. Local: Hotel Windsor Flórida, localizado na Rua Ferreira Viana, 81 – Flamengo – Rio de Janeiro Período: 20 a 24 de maio de 2019 Informações: https://www.interpnet.com/NAI/nai/_events/International_Conference_Portugese.asp

Ecomondo Brasil – Feira Internacional de Meio Ambiente Industrial e Sustentabilidade e Ecoenergy – Feira e Congresso Internacional de Energias Limpas e Renováveis para Geração de Energias

O

Em 2019, o Brasil recebe a expertise da mais importante feira de economia verde da Europa, a Ecomondo Itália, que deu origem à Ecomondo Brasil – Feira de Soluções Tecnológicas para Gestão da Sustentabilidade. As principais novidades e tendências na Gestão de Resíduos (Urbano, Industrial e Automotivo) e Energia (Biogás e Biomassa), em um ambiente B2B, reunindo profissionais da indústria, prestadores de serviços, centros de pesquisa e gestores públicos e privados. Local: São Paulo Expo – São Paulo/SP Período: 21 a 23 de maio de 2019 Informações: http://ecomondobrasil.com.br/

River basin management 2019

1

0th International Conference on River Basin Management Including all Aspects of Hydrology, Ecology, Environmental Management, Flood Plains and Wetlands Local: Alicante – Espanha Período: 08 a 10 de maio de 2019 Informações: https://www.wessex.ac.uk/conferences/2019/river-basin-management-2019

324

Por Maria Lucia Victor Barbosa


24º Congresso Brasileiro de Direito Ambiental, 14º Congresso de Direito Ambiental dos Países de Língua Portuguesa e Espanhola, 14º Congresso de Graduação e Pós-Graduação em Direito Ambiental e VII Prêmio José Bonifácio de Andrada e Silva

P

romovido pelo Instituto O Direito por Um Planeta Verde, vai abordar o tema: As mudanças climáticas, conflitos ambientais e respostas jurídicas Local: Fundação Mokiti Okada – São Paulo/SP Período: 25 a 29 de maio de 2019 Informações: http://congresso.planetaverde.org/congresso/

14th annual international symposium on environment

International Conference on Interpretation - The Conference will bring together various organizations and professionals working to connect people to the meanings of protected heritage (natural, socio-cultural or historical). Emphasizing the theme “Act Locally, Connect Globally,” the five-day event will provide attendees with a unique opportunity to share experiences on different communication strategies that bring about emotional and intellectual connections between the public’s interests and the meanings inherent in the resource. Location: Windsor Florida Hotel, located at 81 Ferreira Viana Street - Flamengo - Rio de Janeiro Period: May 20-24, 2019 Information: https://www.interpnet.com/NAI/nai/_ events/International_Conference_Portugese.asp Ecomondo Brazil - International Fair of Industrial Environment and Sustainability and Ecoenergy - International Fair and Congress of Clean and Renewable Energy for Energy Generation. In 2019, Brazil receives the expertise of the most important green economy fair in Europe, Ecomondo Italy, which gave rise to Ecomondo Brazil - Technology Solutions Fair for Sustainability Management. The main news and trends in Waste Management (Urban, Industrial and Automotive) and Energy (Biogas and Biomass), in a B2B environment, bringing together industry professionals, service providers, research centers and public and private managers. Location: Sao Paulo Expo - Sao Paulo / SP Period: May 21-23, 2019

Information: http://ecomondobrasil.com.br/ RIVER BASIN MANAGEMENT 2019 - 10th International Conference on River Basin Management Including all Aspects of Hydrology, Ecology, Environmental Management, Flood Plains and Wetlands Location: Alicante - Spain Period: May 8-10, 2019 Information: https://www.wessex.ac.uk/conferences/2019/river-basin-management-2019 24th Brazilian Congress of Environmental Law, 14th Congress of Environmental Law of Portuguese and Spanish-speaking Countries, 14th Congress of Undergraduate and Postgraduate in Environmental Law and VII José Bonifácio de Andrada e Silva Award. Promoted by The Law for a Green Planet Institute, will address the theme: Climate change, environmental conflicts and legal responses Location: Mokiti Okada Foundation - São Paulo / SP Period: May 25-29, 2019 Information: http://congresso.planetaverde. org/congresso/ 14TH ANNUAL INTERNATIONAL SYMPOSIUM ON ENVIRONMENT Location: Athens, Greece Period: May 27-30, 2019 Information: https://www.atiner.gr/environment June BW Expo - It is an international event focused on business related to the environment, such as: water management (sanitation), air management, waste management and energy

w w w.vozdebrasi li a .com .br

management. Composed of a trade fair and congress, BW Expo will bring together companies that will present the latest technologies in equipment, products and services present in the national and international market, in order to promote the exchange of qualified information and share the news of manufacturers. Location: Sao Paulo Expo Exhibition & Convention Center Period: June 05 to 07, 2019 Information: https://www.nfeiras.com/bw-expo-3/ IV REFOREST - National Symposium on Forest Restoration - Objective to promote technology diffusion and exchange among teachers, researchers, managers and technicians of forestry companies, university students, product manufacturers and service providers in the context of ecological restoration. Location: Hotel São Francisco - Av. Alvares Cabral, 967 - Lourdes, Belo Horizonte - MG Period: 06/10/2019 to 06/12/2019 Information: http: //www.sif.org.br/@reforest2019/ I ETA ENVIRONMENTAL MERCANTIL INTERNATIONAL ALAGOAS 2019 - Event of high technical level and quality, rich in information, knowledge and experience; making it a platform for the exchange of ideas and innovations; generating business and networking opportunities! Presence of national and international experts, representatives of government, class institutions, industries and companies!

Foto: Freepik

Local: Atenas, Grécia Período: 27 a 30 de maio de 2019 Informações: https://www.atiner.gr/environment

325


Meio Ambiente

Junho

BW Expo

É

um evento internacional focado em negócios relacionados ao meio ambiente, tais como: gestão da água (saneamento), gestão do ar, gestão de resíduos e gestão de energia. Composta por feira de negócios e congresso, a BW Expo reunirá empresas que apresentarão as mais modernas tecnologias em equipamentos, produtos e serviços presentes no mercado nacional e internacional, com o objetivo de promover a troca de informações qualificadas e compartilhar as novidades dos fabricantes. Local: São Paulo Expo Exhibition & Convention Center Período: 05 a 07 de Junho de 2019 Informações: https://www.nfeiras.com/bw-expo-3/

O

IV Reforest – Simpósio Nacional sobre Restauração Florestal

bjetivo de promover a difusão tecnológica e o intercâmbio entre professores, pesquisadores, gerentes e técnicos de empresas florestais, estudantes universitários, fabricantes de produtos e prestadores de serviços no contexto da restauração ecológica. Local: Hotel São Francisco – Av. Álvares Cabral, 967 – Lourdes, Belo Horizonte – MG Período: 10/06/2019 à 12/06/2019 Informações: http://www.sif.org.br/@reforest2019/

I eta ambiental mercantil internacional alagoas 2019

E

vento de alto nível técnico e qualidade, rico em informações, conhecimentos e experiências; possibilitando ser uma plataforma para troca de idéias e inovações; gerando oportunidades de negócios e networking! Presença de especialistas nacionais e internacionais, representantes do governo, de instituições de classe, de indústrias e empresas! Local: Maceió, Alagoas, Período: 13/06/2019 a 14/06/2019 Informações: https://eventos.ambientalmercantil.com/encontros-tecnologicos-2019/i-eta-alagoas/

10ª Conferência Internacional de Educação Ambiental e Sustentabilidade

O

diferencial desta edição é a reunião de experiências e iniciativas socioambientais com a participação de especialistas e teóricos para refletir sobre Modos de Viver Sustentáveis. A temática destaca as maneiras de convívio que congregam as dimensões social e ambiental de forma indissociável, respeitando as especificidades econômicas, políticas, culturais, étnicas, territoriais e as diferentes visões de mundo. Local: Sesc Sorocaba, na cidade de Sorocaba, São Paulo Período: 12 a 15 de junho de 2019. Informações: www.sescsp.org.br/sorocaba

326


XVIII Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada - XVII SBGFA

A

temática escolhida, Geografia Física e as Mudanças Globais pretende, a partir de uma perspectiva holística, oferecer ferramentas teóricas e práticas para discutir as questões referentes à vulnerabilidade, incertezas, causas, adaptação e mitigação dos problemas ambientais, sociais, culturais e econômicos advindos das mudanças globais e às bases dos acordos internacionais. Este tema é importantíssimo no contexto brasileiro e especialmente no Nordeste, região que sediará o evento. Local: Universidade Federal do Ceará – UFC – Fortaleza-CE. Período: 11 a 15 de junho 2019 Informações: http://www.sbgfa.ggf.br/2019/apresentacao.php

30º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental da ABES

P

Location: Maceió, Alagoas, Period: 06/13/2019 to 06/14/2019 Information: https://eventos.ambientalmercantil. com/encontros-tecnologicos-2019/i-eta-alagoas/ 10th International Conference on Environmental Education and Sustainability - The differential of this edition is the gathering of experiences and social and environmental initiatives with the participation of experts and theorists to reflect on Sustainable Ways of Living. The theme highlights the ways of living that bring together the social and environmental dimensions inseparably, respecting the economic, political, cultural, ethnic, territorial specificities and different worldviews. Location: Sesc Sorocaba, Sorocaba City, Sao Paulo Period: June 12 to 15, 2019. Information: www.sescsp.org.br/sorocaba XVIII Brazilian Symposium on Applied Physical Geography- XVII SBGFA - The chosen theme, Physical Geography and Global Changes intends, from a holistic perspective, to offer theoretical and practical tools to discuss issues related to vulnerability, uncertainties, causes, adaptation and mitigation. environmental, social, cultural and economic problems arising from global change and the foundations of international agreements. This theme is very important in the Brazilian context and especially in the Northeast, region that will host the event. Location: Federal University of Ceará - UFC

- Fortaleza-CE. Period: June 11-15, 2019 Information: http://www.sbgfa.ggf.br/2019/ apresentacao.php ABES 30th Brazilian Congress of Sanitary and Environmental Engineering - Promoted every two years and traveling around Brazil, CBESA is the largest, most qualified and expressive event of the sector in the country, bringing together professionals from the public and private companies, academics, students. and international experts, with lectures of high technical quality. Location: Natal Convention Center, in Rio Grande do Norte. Period: June 16-19, 2019 Information: http://abes-dn.org.br/abeseventos/30cbesa-natal/ 25th INTERNATIONAL CONFERENCE ON URBAN TRANSPORT AND THE ENVIRONMENT - Urban Transport 2019. The variety of topics covered by the conference reflects the complex interaction of urban transport systems with their environment and the need to establish integrated strategies. The goal is to come up with optimal socioeconomic solutions, reducing the negative environmental impacts of current transportation systems. Location: Aveiro - Portugal Period: June 25-27, 2019

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Information: http://www.wessex.ac.uk/conferences/2019/urban-transport-2019 27th INTERNATIONAL CONFERENCE ON MODELLING, MONITORING AND MANAGEMENT OF AIR POLLUTION - Air Pollution 2019. Air Pollution 2019 brings together the contributions of scientists from around the world to present recent work on various aspects of air pollution phenomena. Notable at each of the conferences in this series has been the opportunity to foster scientific exchange among participants. Location: Aveiro - Portugal Period: June 26-28, 2019 Information: http://www.wessex.ac.uk/conferences/2019/air-pollution-2019 VIEX Environmental Congress - Brings together the greatest minds from the environmental, energy, legal and infrastructure sectors in a multidisciplinary meeting, with simultaneous, technical and executive sessions addressing virtually every facet of the industry in an environment of knowledge exchange and business promotion. With the participation of the high hierarchy of the Federal and State governments and the leadership of the large business groups, the Environmental Congress will discuss important topics such as: social and environmental management, environmental licensing, environmental law, regulatory environment, forest code,

Foto: Freepik

romovido a cada dois anos e itinerando pelo Brasil, o CBESA é o maior, mais qualificado e expressivo evento do setor no país, reunindo profissionais do setor de empresas públicas e privadas, acadêmicos, estudantes e especialistas internacionais, com palestras de alta qualidade técnica. Local: Centro de Convenções de Natal, no Rio Grande do Norte. Período: 16 a 19 de junho 2019 Informações: http://abes-dn.org.br/abeseventos/30cbesa-natal/

327


Meio Ambiente

25th international conference on urban transport and the environment

U

rban Transport 2019. A variedade de tópicos abordados pela conferência reflete a complexa interação dos sistemas de transporte urbano com seu ambiente e a necessidade de estabelecer estratégias integradas. O objetivo é chegar a soluções socioeconômicas ótimas, reduzindo os impactos ambientais negativos dos atuais sistemas de transporte. Local: Aveiro – Portugal Período: 25 a 27 de junho 2019 Informações: http://www.wessex.ac.uk/conferences/2019/urban-transport-2019

27th international conference on modelling, monitoring and management of air pollution – air pollution 2019

A

poluição do ar 2019 reúne as contribuições de cientistas de todo o mundo para apresentar trabalhos recentes sobre vários aspectos dos fenômenos da poluição do ar. Notável em cada uma das conferências desta série tem sido a oportunidade de fomentar o intercâmbio científico entre os participantes. Local: Aveiro – Portugal Período: 26 a 28 de junho 2019 Informações: http://www.wessex.ac.uk/conferences/2019/air-pollution-2019

Congresso Ambiental da VIEX

R

eúne as maiores mentes dos setores ambiental, energético, jurídico e de infraestrutura em um encontro multidisciplinar, com sessões simultâneas, técnicas e executivas abordando virtualmente todas as facetas do setor em um ambiente de troca de conhecimento e fomento de negócios. Com participação da alta hierarquia dos governos Federal e dos Estados e da liderança nos grandes grupos empresariais, o Congresso Ambiental irá debater importantes temas como: gestão socioambiental, licenciamento ambiental, direito ambiental, ambiente regulatório, código florestal, riscos, tecnologia, gestão de resíduos, biodiversidade, entre outros assuntos. Local: Hotel Blue Tree Premium Morumbi – São Paulo/SP Período: 26 a 29 de junho de 2019 Informações: http://viex-americas.com/2019/eventos/congresso-ambiental/

328

Por Maria Lucia Victor Barbosa


II Fórum Brasil de Gestão Ambiental

O

FBGA é considerado pelo Ministério do Meio Ambiente como o maior e mais ousado já realizado no país, tem objetivo de estimular e articular iniciativas que visam o fortalecimento da gestão ambiental e sustentabilidade. Reunindo setor privado, ONGs e governo, congrega visões, experiências e conteúdo técnico de alta relevância, constituindo oportunidade única de convergir forças e ambiente ideal para a divulgação de produtos e tecnologias, ampliação de relacionamentos e realização de negócios. Local: Expo D. Pedro – Campinas, SP Período: 26 de junho de 2019 a 28 de junho de 2019 Informações: https://cristalgloss.com/fbga.com.br/

C

X Forum Internacional de Resíduos Sólidos – FIRS

risks, technology, waste management. , biodiversity, among other subjects. Location: Blue Tree Premium Morumbi Hotel - Sao Paulo / SP Period: June 26-29, 2019 Information: http://viex-americas.com/2019/eventos/congresso-ambiental/ II Brazil Forum on Environmental Management - The FBGA is considered by the Ministry of Environment as the largest and boldest ever held in the country, aims to stimulate and articulate initiatives aimed at strengthening environmental management and sustainability. Bringing together the private sector, NGOs, and government, it brings together visions, experiences, and highly relevant technical content, providing a unique opportunity to converge forces and the ideal environment for product and technology dissemination, relationship building, and doing business. Location: Expo D. Pedro - Campinas, SP Period: June 26, 2019 to June 28, 2019 Information: https://cristalgloss.com/fbga.com.br/ X International Forum on Solid Waste - FIRS. - It is consolidated as the most important technical and scientific event in Brazil in the solid waste theme, presenting a broad view of the subject ranging from academic studies to the governmental and business view, with the purpose of spreading and deepening knowledge that address the causes of existence of solid waste, provoking a reflection that leads to an awareness of its consequences for the society-nature relationship, historically and socially constructed. in Location: João Pessoa / Pe Period: June 12-14, 2019 Information: http://firs.institutoventuri.org/en/ July 3rd World Congress of Environmental History. The theme chosen for the event will be “Convergences: Global South and Global North in the Age of Great Acceleration.” The building of the event in Brazil has the participa-

tion of 16 universities and research institutions, and the Congress brings together the Consortium of 3 Scientific Societies of Environmental History: the Latin American and Caribbean Society of Environmental History (SOLCHA), American Society for Environmental History and the European Society of Environmental History. According to the organizing committee, the event aims to promote a space for debate that favors interdisciplinary dialogue and therefore invites academics from different areas of knowledge to include environmental history in a planetary perspective. Location: Federal University of Santa Catarina Period: July 23-26, 2019 Information: https://www.3wceh2019.floripa.br/site/capa TH INTERNATIONAL CONFERENCE ON ENERGY AND SUSTAINABILITY - Energy and Sustainability 2019. The various topics covered by the Conference involve collaboration between different disciplines in order to come up with ideal solutions including materials studies, power grids, new energy resources, storage solutions. , waste for power systems, smart grids and many others. Location: Coimbra - Portugal Period: July 3 to 5, 1920 Information: https://www.wessex.ac.uk/conferences/2019/energy-a August IX Brazilian Congress of Environmental Geotechnics (Reg. 2019) and the VIII Brazilian Congress of Geosynthetics (Geosynthetics 2019) - In order to discuss the technical applications, theoretical and practical aspects and research related to the areas of geosynthetics and environmental geotechnics, Geosynthetics and the Regeo have been important events that seek to disseminate to the technical community the latest advances in the use of geosynthetics, as well as solutions related to Environmental Geotechnics. The theme of this edition will be as wide as possible, in order to address the different issues and lines of thought dealt with in the two Congresses and

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Freepik

onsolida-se como o evento técnico e científico mais importante do Brasil no tema resíduos sólidos, apresentando uma visão ampla do assunto que abrange desde estudos acadêmicos até a visão governamental e empresarial, com o propósito de difundir e aprofundar conhecimentos que abordem as causas da existência dos resíduos sólidos, provocando uma reflexão, que leve a uma consciência das suas consequências para a relação sociedade-natureza, histórica e socialmente construída. de Local: João Pessoa/Pe Período: 12 a 14 de junho de 2019 Informações: http://firs.institutoventuri.org/pt/

329


Meio Ambiente

Julho

3º Congresso Mundial de História Ambiental

O

tema escolhido para o evento será “Convergências: o Sul Global e o Norte Global na Era da Grande Aceleração”. A construção do evento no Brasil conta com a participação de 16 universidades e instituições de pesquisa, sendo que o Congresso agrega o Consórcio de 3 sociedades científicas de História Ambiental: a Sociedade Latino Americana e Caribenha de História Ambiental (SOLCHA), American Society for Environmental History e a European Society of Environmental History. De acordo com o comitê organizador, o evento tem por objetivo promover um espaço de debates que favoreça o diálogo interdisciplinar e por isso convida acadêmicos de diferentes áreas do conhecimento para incluir a história ambiental em uma perspectiva planetária. Local: Universidade Federal de Santa Catarina Período: 23 a 26 de julho de 2019 Informações: https://www.3wceh2019.floripa.br/site/capa

O

Th international conference on energy and sustainability energy and sustainability 2019.

s diversos tópicos abordados pela Conferência envolvem a colaboração entre diferentes disciplinas, a fim de chegar a soluções ideais, incluindo estudos de materiais, redes de energia, novos recursos energéticos, soluções de armazenamento, resíduos para sistemas de energia, redes inteligentes e muitos outros. Local: Coimbra – Portugal Período: 03 a 05 de julho de2019 Informações: https://www.wessex.ac.uk/conferences/2019/energy-a and abroad. Location: São Carlos School of Engineering, University of São Paulo (EESC-USP), São Carlos-SP Period: June 12 to 15, 2019. Information: http://www.regeossinteticos2019.com.br/?page_id=609 Intersolar South America - Latin America’s largest solar fair and congress focuses on the areas of photovoltaic generation and production, and thermosolar technologies. At the Intersolar South America congress, renowned experts clarify current industry issues. Location: Expo Center Norte Rua José Bernardo Pinto, 333, Sao Paulo (Brazil) Period: August 28-30, 2019. Information: https://www.nfeiras.com/fiema-brasil-2/ September 29th AESABESP Technical Meeting and 28th FENASAN - National Sanitation and Environment Fair. The main objectives of the events are the promotion and diffusion of the technology used in the environmental sanitation sector,

330

as well as the exchange of information, the demonstration of products and the technological development of systems used in the treatment and supply of water, sanitary sewage, drainage. stormwater, laboratory analysis, supply and supply and collection systems, and final disposal and solid waste management, bringing together leading manufacturers and suppliers of materials and services for the sanitation and related industries. Venue: White Pavilion Expo Center North. Sao Paulo-SP. Period: September 17-19, 2019 Information: www.fenasan.com.br 16th NATIONAL ENVIRONMENT CONGRESS - This is one of the most important environmental events in Brazil. It receives congressmen from all Brazilian states. The 2019 theme will be “Social Justice and Sustainability mediated by the Green Economy” and the entries for scientific papers and participations will open on May 6, 2019. Location: Urca Cultural Space. Poços de Caldas / MG

Period: September 24-27, 2019. Information: www.meioambientepocos.com.br DISASTER MANAGEMENT 2019 - 6th International Conference on Disaster Management and Human Health Risk: Reducing Risk, Improving Outcomes Location: Ancona, Italy Period: September 25-27, 2019. Information: https://www.wessex.ac.uk/conferences/2019/disaster-management-2019 October X Brazilian Symposium on Environmental and Sanitary Engineering - Registration and information coming soon. Follow our Instagram @xsbea and our official Facebook Event. Location: Recife / Pe Period: October 08, 2019 Information: https://www.facebook.com/events/2148121718848236/?active_tab=discussion 13th international conference on urban regeneration and sustainability - Sustainable City 2019. Approaches all aspects of the urban environment with the aim of providing solutions


Agosto

IX Congresso Brasileiro de Geotecnia Ambiental (Regeo 2019) e o VIII Congresso Brasileiro de Geossintéticos (Geossintéticos 2019)

C

om o objetivo de discutir as aplicações técnicas, aspectos teóricos e práticos e pesquisas relacionadas às áreas de geossintéticos e geotecnia ambiental, o Geossintéticos e o Regeo têm sido eventos importantes que procuram disseminar à comunidade técnica os últimos avanços na utilização de geossintéticos, bem como soluções relacionados à Geotecnia Ambiental. A temática desta edição será a mais ampla possível, de modo a contemplar as diferentes questões e linhas de pensamentos tratadas no âmbito dos dois Congressos e correntemente em desenvolvimento em instituições e empresas do país e do exterior. Local: Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo (EESC-USP) cidade de São Carlos-SP Período: 12 a 15 de junho de 2019. Informações: http://www.regeossinteticos2019.com.br/?page_id=609

A

Intersolar South América

maior feira e congresso da América Latina para o setor solar enfoca as áreas de geração e produção fotovoltaicas, e tecnologias termossolares. No congresso da Intersolar South America, especialistas renomados esclarecem os assuntos atuais do setor. Local: Expo Center NorteRua José Bernardo Pinto, 333,São Paulo (Brasil) Período: 28 a 30 de agosto de 2019. Informações: https://www.nfeiras.com/fiema-brasil-2/

Setembro

O

s eventos tem como objetivos principais o fomento e a difusão da tecnologia empregada no setor de saneamento ambiental, bem como a troca de informações, a demonstração de produtos e o desenvolvimento tecnológico de sistemas empregados no tratamento e abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem das águas pluviais, análises laboratoriais, adução e abastecimento e sistemas de coleta, e disposição final e manejo de resíduos sólidos, reunindo os principais fabricantes e fornecedores de materiais e serviços para o setor de saneamento e de segmentos correlatos. Local: Pavilhão Branco Expo Center Norte. São Paulo – SP. Período: 17 a 19 de setembro de 2019 Informações: www.fenasan.com.br

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Freepik

29º Encontro Técnico AESABESP e 28ª FENASAN – Feira Nacional de Saneamento e Meio Ambiente.

331


Meio Ambiente

16º congresso nacional do meio ambiente

T

rata-se de um dos mais importantes eventos da área ambiental do Brasil, recebe congressistas de todos os estados brasileiros. A temátic