22ª Edição do Anuário Brasileiro de Economia, Turismo e Meio Ambiente

Page 1

22a Edição - Ano XXII

CanalVoz de Brasília TV

Patrocínio:

Apoio:

R$19,80

Por tal Voz de Brasília


SERIEDADE. INFRAESTRUTURA. FORÇA DE TRABALHO. PERNAMBUCO TEM TUDO QUE SUA EMPRESA PRECISA PARA CRESCER. Pernambuco não para de crescer. Só em 2019, 60 novas empresas foram atraídas para o Estado, com potencial para gerar mais de 20 mil empregos. E mais: foram anunciados R$ 12 bilhões de investimentos para o futuro. É desenvolvimento econômico e geração de emprego e renda para o povo pernambucano.


pe.gov.br


IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO

ASSESSORIA

EMBARQUE

SGCV, lote 15, bloco C, sala 402/403 Ed. Hotel Jade Home Office - Park Sul


NEGOCIAÇÕES contato.vozdebrasilia@gmail.com www.vozdebrasilia.com.br (61) 9 9981-2341 CEP: 71.215-650(61) 3361-0183



Cláudia foi a primeira moradora do DF diagnosticada com a covid-19 e a precisar de UTI da rede pública de saúde.

os durante Mantenha os cuidad fim de ano: as comemorações de COOL GEL • USE MÁSCARA E ÁL FREQUÊNCIA • LAVE AS MÃOS COM ANCIAMENTO • MANTENHA O DIST ES • EVITE AGLOMERAÇÕ CLÁUDIA e ANDRÉ foram o primeiro casal do DF diagnosticado com a covid-19. Para ela, foram 45 dias de internação na UTI do HRAN e sequelas que trazem dificuldades até hoje. O GDF contratou 3.796 novos profissionais de saúde e disponibilizou 720 leitos exclusivos. Ninguém ficou sem atendimento. Mas é melhor evitar os riscos da doença. Mantenha os cuidados durante as celebrações de fim de ano e tenha mais Anos Novos para comemorar.


Expediente Anuário Brasileiro de Economia, Turismo & Meio Ambiente Brazilian Yearbook – Economy, Tourism & Environment Ano 2020/2021 - 22a Edição | Esta é uma publicação da Editora Voz de Brasília 2020/2021 – 22th Edition | This is a Editora Voz de Brasília publication

22a Edição - Ano XXII

R$19,80

Editor/Jornalista Editor/Journalist Paulo Fayad paulofayad@gmail.com Diretora Administrativa e Financeira Administrative and Financial Director Deijanete Araújo Fayad dsdaraujo@gmail.com Departamento Comercial Commercial Department comercial@vozdebrasilia.com.br Departamento Jurídico Legal Department Deijanete de Araújo Fayad

CanalVoz de Brasília TV

Patrocínio:

Apoio:

Por tal Voz de Brasília

“Uma publicação propositiva que mostra uma curva em forma de seta de uma economia que vai bem, apesar de todas as tempestades. O Turismo representado por figuras características e ao fundo o verde de nossa terra.”

“A purposeful publication that shows an arrow-shaped curve of an economy that is doing well, despite all the storms. Tourism represented by characteristic figures and in the background the green of our land. ”

Projeto Gráfico Graphic Design Gráfica e Editora Voz de Brasília Jornalistas Journalists Paulo Fayad André Emanuelly Fernandes Francisco Júnio Vieira da Silva Tradução Português/Inglês Translation Portuguese/English Estela Monteiro Diagramação e Design Desktop Publishing and Design Fábio Rodrigues de Souza Luís Fernando Vilanova Fotografia Photography Antônio Cruz/Agência Brasil, Paulo Fayad, Farnesina, Pixabay, Pedro França, Embratur, Losevsky Pavel, Ricardo Rollo, Juriah Mosin, Leonid Streliav, Danilo Borges/Brasil2016/ ME, Ricardo Bufolin/CBG, Roberto Castro/ME/Brasil2016, Gabriel Heusi/Brasil2016. gov.br, Danilo Borges/Brasil2016/ME, Miriam, Jeske/Brasil2016/Heusi Action, Francisco Medeiros/ME, HeusiAction/AndreMotta, Sergio Amaral, Embratur, Christian Knepper, Planetphoto, Marcos Bergamascom, Haroldo Palo Jr, Ichiro Guerra, Alexandre Campbell, Werner Zotz, Orlando Kissner/SMCS, Pedro Paulo Capelossi, Riotur, Rogério Monteiro, Ricardo Rollo, Leonid Streliaev, Portobello, Iryna Kurhan, Appler, Shutterstock, Freepik, Andresr, Arman Zhenikeyev, Dmitriy Shironosov, Falarn, Estadão, Viuonline, Hidrasil, Petroleo360.com, Agência Brasil, Roberto Stuckert Filho Tratamento de Imagens Image processing Fábio Rodrigues de Souza Capa Cover Fábio Rodrigues de Souza Impressão Gráfica Print Graphics Gráfica e Editora Voz de Brasília Gráfica Movimento Distribuição Distribution Itamaraty, CNC, CNI, Correios e Voz de Brasília Auditado por Audited by Distak Distribuição e Logística Auditado por VIP - Logistica e Distribuição Distribuição Distribuídos no Distrito Federal pelo mailing list da agência Voz de Brasília para empresas, residências do Plano Piloto, Sudoeste, Lago Sul e Norte, Associações, Sindicatos, Federações, Hotéis, Clubes, Agências e operadoras de viagens e turismo, ONGs, lideranças comunitárias, religiosas e políticas. Distribuição nacional: exemplares nos estados federados através do mailing list das confederações (indústria, comércio, serviços e transporte), agências e operadoras de viagens e turismo, hotéis, escolas e universidades, bibliotecas, feiras e congressos nacionais e internacionais, Congresso Nacional e governo do Distrito Federal (1° e 2° escalão), prefeituras e aeroportos. Distribuição internacional: nos países de Portugal, Indonésia, Síria, Líbano, Arábia Saudita, Kuwait, EUA, França, Alemanha, Países do Mercosul e demais países de língua portuguesa, dentre outros. A publicação é distribuída nas agências de viagens e turismo e principais hotéis de cada país e também em aeroportos internacionais que fazem a distribuição nos respectivos bureaus. Em cada embaixada estrangeira sediada no país, são disponibilizados exemplares gratuitamente. O governo federal também disponibiliza mailing de autoridades internacionais que recebem a publicação. Agradecimentos Governos dos estados de Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal, Senador Eunício Oliveira, Ministérios da Saúde, Esporte e Turismo, Banco do Brasil, Alexandre Garcia, Embaixador Pedro Rodrigues, General Paulo Assis, José Roberto Tadros, SEBRAE. todos os patrocinadores e colunistas e principalmente a Deus, que permitiu mais esta edição.

Patrocínio:

Realização:

Os artigos assinados não expressam a opinião da editora Voz de Brasília e são de responsabilidade de seus autores. Todo o conteúdo textual do Anuário poderá, a critério da Gráfica e Editora Voz de Brasília, sofrer correções ortográficas e de coesão para melhor adequá-lo ao estilo e público da obra. Todos os direitos autorais reservados à Gráfica e Editora Voz de Brasília Unigest Propaganda LTDA, CNPJ 11.130.989/0001-74 Endereço: SGCV, Lote 15, Bloco C, Sala 402/403, Ed. jade Home Office, CEP: 71.215-650 Telefone: (61) 3361-0183 Matérias e fotos podem ser reproduzidas desde que citada a fonte. vozdebrasiliaeditora@gmail.com Signed articles do not express the opinion editor of Voice of Brasilia and are the responsibility of their authors. All textual content of the yearbook may at the discretion of the Editor Voice of Brasilia, undergo spelling corrections and cohesion to better tailor it to the public of the work and style. All copyrights reserved to the Voz de Brasilia Publisher. Print Run 100 thousand copies distributed in the Federal District through Voz de Brasília agency mailing list for 30 thousand companies, Plano Piloto, Sudoeste, Lago Sul and Norte homes, Associations, Syndicates, Federations, Hotels, Clubs, Agencies and travel and tourism agencies, NGOs, community, religious, and political leaderships. National distribution: 150 thousand copies throughout the Federation States via confederations mailing list (industry, commerce, services, and transportation), travel and tourism agencies and operators, hotels, schools, and universities, libraries, national and international fairs and congresses, National Congress and government from the Federal District (1st and 2nd echelons), town halls, and airports. International distribution: 150 thousand copies in Portugal, Indonesia, Syria, Lebanon, Saudi Arabia, Kuwait, USA, France, Germany, Mercosul Countries, and other Portuguese language countries, among others. The publication is distributed in travel and tourism agencies and main hotels at each country and also in international airports which distribute it at according bureaus. Free copies are made available at each foreign embassy located in Brazil. The Federal Government also makes available mailing list from international authorities receiving the publication. Acknowledgements Governments from the States of Pernambuco, Representatives Ricardo Berzoini, Sandro Mabel, Cleber Verde, and Gonzaga Patriota, Senators Eunício Oliveira and Acir Gurgacz, Ministries of Health, Sports and Tourism, Eletrobrás, Banco do Brasil, Banco do Nordeste, all sponsors and columnists and especially God Who allowed this new edition.


Índice

142

Indústria Industry

Política

Trabalho

Saúde

50

150

204

Politics

Educação Education

34

Labor

Construção Civil

Construction

168

health

Cultura Culture

210

Energia

42

178

Turismo

Agricultura

58

190

234

Economia

Pecuária

Tecnologia

134

192

244

Tourism

Economy

Energy

Agriculture

Livestock

Meio Ambiente

Environment

Reflexão

Esportes Sport

216

Reflection

238

Estética

Aestethics

Technology

w w w.vozdebrasi li a .com .br

242

Filantropia

Philanthropy


FAÇA PARTE DESTE TIME Ajude-nos a mudar a história de milhares de pessoas.

SEJA UM VOLUNTÁRIO O Instituto Brazil Just tem como objetivo: criar, apoiar, promover e executar ações e serviços que visam o bem estar de crianças, adolescentes, gestantes, idosos e portadores de necessidades especiais.

J u s t T h e B r a z i l I n s t i t u t e a i m s t o : create, support, promote and implement actions and services aimed at the welfare of children, adolescents, pregnant women, elderly and disabled special.


Editorial

último ano já está marcado na história da humanidade por todos os acontecimentos que colocaram o mundo em um mesmo barco, lutando, cada qual de acordo com suas peculiaridades, contra um inimigo invisível: o vírus da Covid-19. A pandemia, além de vitimar milhares de pessoas ao redor do globo, também modificou – talvez para sempre – a forma de viver, pensar e agir de muitas pessoas e setores da sociedade.

Com isso, a 22ª edição do Anuário Brasileiro de Economia, Turismo e Meio Ambiente busca traçar um paralelo entre os principais acontecimentos de 2020, seus efeitos negativos e, principalmente, as soluções que foram encontradas para driblar todo esse cenário que exigiu fé, perseverança e adaptação de todos. Na Economia, a nova edição do Anuário trás uma análise de como o setor lidou com a crise provocada pela pandemia de Covid-19 em 2020, trazendo um levantamento sobre a balança comercial brasileira, além de artigos sobre diversos setores produtivos do país, que driblaram os problemas e conseguiram ter números e resultados satisfatórios. Em cultura, abordaremos como a área lidou com o contexto social em 2020, além de programas voltados para artistas. Teremos ainda um caderno destinado a artigos de Reflexão, sobre assuntos como feminicídio, depressão e as consequências da pandemia para a sociedade.

Em Filantropia, mostraremos o verdadeiro significado do que é ser voluntário. Não podíamos deixar de lado um dos cadernos mais importantes do Anuário, trazendo para os leitores os principais pontos turísticos de cada estado, além de destinos internacionais mais visitados. A Saúde, principal preocupação em 2020, não podia ficar de fora desta edição, trazendo dicas de auto-cuidado, hábitos saudáveis. Nas mais de trezentas páginas, o leitor ainda encontrará artigos sobre Construção Civil, Educação, Trabalho, Mineração, Agricultura e entrevistas exclusivas com políticos e figuras importantes da sociedade brasileira. Fique com Deus, e boa leitura

Editorial The last year is already marked in the history of mankind by all the events that put the world in the same boat, fighting, each according to its peculiarities, against an invisible enemy: the Covid-19 virus. The pandemic, in addition to victimizing thousands of people around the globe, has also changed - perhaps forever - the way of living, thinking and acting of many people and sectors of society. With this, the 22nd edition of the Brazilian Yearbook of Economics, Tourism and Environment seeks to draw a parallel between the main events of 2020, its negative effects and, mainly, the solutions that were found to circumvent this

whole scenario that required faith, perseverance and everyone’s adaptation. In Economics, the new edition of the Yearbook brings an analysis of how the sector dealt with the crisis caused by the Covid-19 pandemic in 2020, bringing a survey on the Brazilian trade balance, in addition to articles on various productive sectors in the country, which dribbled problems and managed to have satisfactory numbers and results. In culture, we will discuss how the area dealt with the social context in 2020, in addition to programs aimed at artists. We will also have a notebook for Reflection articles, on subjects such as femicide, depression and the consequences of the pandemic for society. In Philan-

thropy, we will show the true meaning of what it means to be a volunteer. We could not leave out one of the most important notebooks in the Yearbook, bringing to readers the main tourist points of each state, in addition to the most visited international destinations. Health, the main concern in 2020, could not be left out of this edition, bringing self-care tips, healthy habits. In the more than three hundred pages, the reader will still find articles on Civil Construction, Education, Work, Mining, Agriculture and exclusive interviews with politicians and important figures of Brazilian society. Stay with God, and good reading

O

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Paulo Fayad

11


Perfil

Conheça Gonzaga Patriota, o deputado decano do Congresso Nacional

12

ficientes para eleger dois de subir mais um degrau na política, ser candidato a deputado federal constituinte, em 1986. Três das principais conquistas do deputado, na Assembléia Nacional Constituinte foram: a inclusão dos trabalhadores rurais, como beneficiários da previdência social; a inclusão da ligação ferroviária de Pernambuco na relação descritiva das ferrovias do Plano de Viação Nacional – Ferrovia Transnordestina e a inclusão das Polícias Rodoviária e Ferroviária Federal no Sistema Nacional de Segurança Pública. Ele também fazia parte da comissão de sistematização, a qual apurava milhares de propostas enviadas pela população e elaborava artigos constitucionais. Ao lado dele nesse trabalho, estavam grandes lideranças políticas nacionais – como Ulisses Guimarães, Mário Covas, FHC, Luiz Inácio Lula da Silva, Miro Teixeira e os chamados “menudos”, pela pouca idade, Aécio Neves e Cássio Cunha Lima.

Foto: Divulgação

C

omo muitos jovens na época da ditadura militar, Gonzaga Patriota interessou-se pela política e, em 1966, filiou-se ao MDB – passando também a pertencer ao Sindicato dos Ferroviários do Nordeste. Morava em Salgueiro. Nessa época, reunia-se com outros colegas estudantes para praticarem atos contra o regime autoritário, mas acabou não dando continuidade por quase ter sido preso em uma ocasião. Por volta de 1968, ainda em Salgueiro, já casado e com dois filhos, criou o MDB em Salgueiro, Serrita, Serra Talhada, Belém do São Francisco e ajudou a criá-lo em várias outras cidades sertanejas de Pernambuco. Embebido nessa aura de necessidade por mudanças, Gonzaga Patriota resolveu candidatar-se, em 1976, a prefeito do município de Salgueiro, pelo velho PMDB – Partido do Movimento Democrático Brasileiro. Conseguiu 499 votos. Em 1982, Gonzaga Patriota se candidatou a deputado estadual, precisava de cerca de 7 mil votos, e, no terceiro dia de apuração, havia conquistado 15. 252 votos, su-

Na época o seu afinco foi rapidamente reconhecido: o Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar congratulou-o com a comenda de Deputado Nota 10 na Constituinte, pela defesa dos direitos dos trabalhadores. Em 1989, Gonzaga Patriota saiu do MDB e ingressou no PDT – Partido Democrático Trabalhista, até 1990, quando a convite do amigo Miguel Arraes, ingressou no Partido Socialista Brasileiro – PSB - onde permanece até os dias atuais.


Está na vida pública há mais de 50 anos, sendo quase 40 anos de mandatos, tornando-se o decano da Câmara dos Deputados. Além disso, foi por quatro anos deputado estadual e exerceu o cargo de Secretário Nacional de Trânsito, à época com status de ministro. Durante esse período, apresentou mais de 150 projetos. Destes, oito se transformaram em lei, como a Ferrovia Transnordestina, que liga a nova fronteira da agropecuária aos maiores portos da região e, agora, segue na luta para que a interligação do Rio São Francisco com o Rio Tocantins, medida de extrema importância para que a sobrevivência do Velho Chico e de muitos

nordestinos vire realidade, resolvendo boa parte do problema de abastecimento das regiões Norte e Nordeste. Outra iniciativa de autoria do deputado é a concessão da aposentadoria a homens e mulheres do campo. Foi através do projeto de lei apresentado por Patriota, e inserido na Constituição de 1988, que as mulheres agricultoras, antes não reconhecidas como trabalhadoras rurais, tiveram reconhecido o direito de se aposentar e o seu ganho, equivalente a um salário mínimo, trouxe a autonomia para milhares de trabalhadoras. Patriota também luta para transformar em realidade a interligação do Rio Tocantins com o Rio São Francisco.

Meet Gonzaga Patriota, the deputy dean of the National Congress Like many young people during the military dictatorship, Gonzaga Patriota became interested in politics and, in 1966, joined the MDB - also becoming a member of the Northeastern Railway Union. He lived in Salgueiro. At that time, he met with other fellow students to practice acts against the authoritarian regime, but ended up not continuing because he was almost arrested on one occasion. Around 1968, still in Salgueiro, already married and with two children, he created the MDB in Salgueiro, Serrita, Serra Talhada, Belém do São Francisco and helped create it in several other hinterland cities in Pernambuco. Soaked in this aura of need for change, Gonzaga Patriota decided to run for president, in 1976, as mayor of the municipality of Salgueiro, through the old PMDB - Party of the Brazilian Democratic Movement. He got 499 votes. In 1982, Gonzaga Patriota ran for state deputy, needed around 7,000 votes, and on the third day of counting, he had won 15,252 votes, enough to elect two deputies. As a state deputy, in 1984, he was elected deputy leader of the MDB until 1986. According to the parliamentarian, one of the main victories in Alepe in that period was the approval of Cr $ 10 million in cruzeiros for the construction of the Salgueiro pipeline, which, Verdant, Terra Nova, Serrita and Parnamirim. From achievements like this, and his walks through the state, he began to nurture a desire to climb another step in politics, to be a candidate for constituent federal deputy, in 1986. Three of the deputy’s main achievements at the National Constituent Assembly were: the inclusion of rural workers as beneficiaries of social security; the inclusion of the Pernambuco rail link in the descriptive list of the railroads of the National Road Plan - Transnordestina Railway and the inclusion of the Federal Highway and Railway Police in the National Public Security System. He was also part of the systematization commission, which investigated thousands of proposals sent by the population and drafted constitutional articles. Along with him in this work, were great national political leaders - such as Ulisses Guimarães, Mário Covas, FHC, Luiz Inácio Lula da Silva, Miro Teixeira and the so-called “menudos”, for their young age, Aécio Neves and Cássio Cunha Lima. At the time, his dedication was quickly recognized: the Inter-Union Parliamentary Advisory Department congratulated him on the Deputy Nota 10 commendation in the Constituent Assembly, for the defense of workers’ rights. In 1989, Gonzaga Patriota left the MDB and joined the PDT - Partido Democrático Trabalho, until 1990, when invited by his friend Miguel Arraes, he joined the Brazilian Socialist Party - PSB - where he remains today. He has been in public life for more than 50 years, with almost 40 years in office, becoming the dean of the Chamber of Deputies. In addition, he was a state deputy for four years and held the position of National Traffic Secretary, at the time with minister status. During that period, he submitted more than 150 projects. Of these, eight became law, such as the Transnordestina Railway, which connects the new frontier of agriculture and livestock to the largest ports in the region and now continues to fight for the interconnection of the São Francisco River with the Tocantins River, an extremely important measure for that the survival of Velho Chico and many northeasterners will become reality, solving a good part of the supply problem in the North and Northeast regions. Another initiative authored by the deputy is the granting of retirement to rural men and women. It was through the bill presented by Patriota, and inserted in the 1988 Constitution, that women farmers, previously not recognized as rural workers, had recognized the right to retire and their earnings, equivalent to a minimum wage, brought autonomy for thousands of workers. Patriota also struggles to turn the interconnection of the Tocantins River and the São Francisco River into reality.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

13


Perfil

Um homem de fé forte

“Jesus é o meu reitor permanente, ele é o que me diz o que eu devo fazer”, explica o Reverendo Izaías Maciel

H

á poucas décadas, o mundo vivia o terror da Segunda Guerra Mundial, provocada pelo preconceito, intolerância e o pensamento antissemita que causou um dos episódios mais tristes da história da humanidade. Passar por um período de guerra pode ser algo traumático para todos os envolvidos, porém, aqueles que estão diretamente ligados com o horror do conflito, tudo que é visto em um campo de batalha pode ser um divisor de águas. No início da década de 40, a Segunda Guerra Mundial já estava prestes a chegar a seu fim, quando Izaías Maciel foi convocado pelo Exército Brasileiro para prestar serviços na Itália, onde o jovem que estava na casa dos vinte anos acabou se deparando com um cenário de devastação, tristeza e miséria. Chegando ao front de batalha, Izaías Maciel foi colocado na chefia da Assistência Social, por ter chamado a atenção de seus superiores pelo seu jeito de ser e por sua fé. Em entrevista à Voz de Brasília em 2019, o Reverendo relembra a importância de sua missão naquele período, que ia além do cuidado físico. “Levei muito a sério a responsabilidade de fazer

com que os outros vissem em mim a pessoa que falava que não estávamos sós, que tinha alguém que ia na nossa frente: Deus”. Nesse período, Izaías Maciel acabou sofrendo um grave acidente que reforçou ainda mais a sua fé. Ao passar por uma zona minada, o veículo onde o mesmo estava acabou sendo arremessado “há um metro acima do chão”, como lembra. O acontecimento acabou trazendo um grave problema para sua saúde. Isso fez com que o Reverendo ficasse cerca de 30 dias sem conseguir comer, afinal, sua fratura havia sido no maxilar, o que o impossibilitava de mastigar até que se recuperasse. Depois de correr risco de morte, e de visto, ouvido e vivido todo o horror da guerra, decidiu fazer um voto: caso sobrevivesse, dedicaria o restante de sua vida para ajudar o próximo. Como relembra Izaías Maciel, essa foi uma época determinante para fortalecer sua fé e seguir o caminho da filantropia, ajudando o outro. “Conviver com muitas pessoas necessitadas, que não tinham o mínimo condição de se fortalecerem sem receber recursos para sua manutenção”, fez esse sentimento surgir.

Retorno ao Brasil Depois que a guerra acabou, Izaías Maciel retornou ao Brasil e começou a trabalhar em prol do próximo. Seu primeiro serviço social foi a construção de um pequeno ambulatório, entregue para a administração regional do Núcleo Bandeirante, para que a população mais necessitada pudesse receber atendimento em uma época onde esse tipo de serviço era escasso no Distrito Federal.

14

No início foi difícil. O Reverendo lembra que era preciso buscar, “aonde tinha alguma coisa, para fazer aquilo rende ao ponto de poder ser dividido com os que não tinham nada”. Cinco anos após sua primeira obra, outros cinco ambulatório já haviam sido entregues para entidades evangélicas. Outro grande marco na história de Izaías Maciel foi a criação da primeira rádio

evangélica no país, onde a mensagem de amor ao próximo era transmitida. Ele relembra que, “o povo ficou muito admirado de ter um jovem que veio da guerra com aqueles pensamentos de buscar recursos de quem têm para dar a quem não têm”. Ordem dos Ministros Evangélicos no Brasil e no Exterior - OMEBE Já são mais de 78 anos de sua vida inteiramente dedicados


a Bíblia. Ela [Bíblia] nos ensina, claramente. Existe um capítulo que diz, ‘tive fome e me destes de comer, tive sede de me destes de beber, era estrangeiro e me hospedaste, estive nu e me vestisse, preso e foste me visitar, entra no gozo do meu Senhor’. Ou seja, abra sua Bíblia, em Mateus:25, leia o capítulo todo, e você encontrará a resposta para o porquê de buscar ajudar nosso semelhante”, finaliza. For decades, the world experienced the terror of World War II, caused by prejudice, intolerance and anti-Semitic thinking that caused one of the saddest episodes in human history. Going through a period of war can be traumatic for everyone involved, however, those who are directly connected with the horror of the conflict, everything seen on a battlefield can be a watershed. In the early 1940s, a Second World War was about to end, when Izaías Maciel was summoned by the Brazilian Army to provide services in Italy, where the young man in his twenties ended up facing a scenario of devastation, sadness and misery. Arriving at the battlefront, Izaías Maciel was placed in charge of Social Assistance, for having called the attention of his superiors for his way of being and for his faith. In an interview with Voz de Brasília in 2019, the Reverend recalls the importance of his mission in that period, which went beyond physical care. “I took the responsibility of making others see me as the person who spoke who does not personalize alone, who had someone who was in front of us: God”. During that period, Izaías Maciel ended up suffering a serious accident that further strengthened his faith. When passing through a mined area, the vehicle where it was ended up being thrown “one meter above the ground”, as he recalls. The event ended up bringing a serious problem to his health. This caused the Reverend to be unable to eat for about 30 days, after all, his fracture had been in his jaw, making it impossible for him to chew until he recovered. After taking the risk of death, and having seen, heard and experienced all the horror of the war, he decided to take a vow: if he survived, he would dedicate the rest of his life to helping others. As Izaías Maciel recalls, this was a decisive time to strengthen his faith and follow the path of philanthropy, helping others. “To live with many necessary people, not least the condition of strengthening themselves without receiving resources for their maintenance”, this feeling arises. Return to Brazil After the war ended, Izaías Maciel returned to Brazil and started working for the benefit of others. His first social service was the construction of a small clinic, delivered to the regional administration of Núcleo Bandeirante, so that the most needy population could receive care at a time when this type of service was scarce in the Federal District. At first it was difficult. The Reverend recalls that it was necessary to seek, “where there was something, to do that it yields to the point of being able to be shared with those who had nothing”. Five years

Foto: Paulo Fayad

às causas sociais. E nesse meio tempo, uma das realizações mais emblemáticas do Reverendo Izaías Maciel foi a criação da Ordem dos Ministros Evangélicos no Brasil e no Exterior – OMEBE, em 17 de outubro de 1972. A entidade, presidida por Izaías de Souza Maciel até hoje, possuí mais de nove entidades sociais, filantrópicas e Policlínicas Populares (SESE), como lares de idosos e crianças e centros para dependentes químicos, prestando serviço há mais de 70 anos para milhares de pessoas. Segundo o Reverendo Izaías Maciel, o principal guia de seu trabalho são as escrituras sagradas. “No princípio, todas as coisas eram diferentes. Todos os cristãos acreditavam que o que faziam não era deles próprios, mas sim um auxílio, uma orientação do próprio mestre Jesus Cristos. Então, tudo que se faz em benefício do pobre, daqueles que estão desamparados, só está cumprindo

after his first work, another five outpatient clinics had already been delivered to evangelical entities. Another major milestone in the history of Izaías Maciel was the creation of the first evangelical radio in the country, where the message of love for one’s neighbor was transmitted. He recalls that, “the people were very surprised to have a young man who came from the war with those thoughts of seeking resources from those who have to give to those who do not have”. Order of Evangelical Ministers in Brazil and Abroad - OMEBE More than 78 years of his life have been dedicated entirely to social causes. And in the meantime, one of the most emblematic achievements of Reverend Izaías Maciel was the creation of the Order of Evangelical Ministers in Brazil and Abroad - OMEBE, on October 17, 1972. The entity, chaired by Izaías de Souza Maciel until today, has more than nine social, philanthropic and Popular Polyclinic entities (SESE), such as homes for the elderly and children and centers for drug addicts, providing services for over 70 years to thousands of people . According to Reverend Izaías Maciel, the main guide of his work is the sacred scriptures. “In the beginning, everything was different. All Christians believed that what they did was not their own, but an aid, an orientation from the master Jesus Christos himself. So, everything that is done for the benefit of the poor, of those who are helpless, is only fulfilling the Bible. It [Bible] teaches us, clearly. There is a chapter that says, ‘I was hungry and you gave me food, I was thirsty you gave me drink, I was a foreigner and you stayed with me, I was naked and dressed, arrested and went to visit me, enter the joy of my Lord’. In other words, open your Bible, in Matthew: 25, read the whole chapter, and you will find the answer to why you seek to help our fellow man ”, he concludes.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

15


Entrevista

O caminho é fim, e o fim é o caminho Deputada Federal Bia Kicis (PSL) afirma que lutar pelo que acredita é o que vale a pena

D

Foto: Divulgação

epois de 24 anos atuando como procuradora no Distrito Federal, a preocupação com o cenário político e a necessidade de fazer algo para melhorar o país surgiu em Beatriz Kicis. Ela, naquela época, encontrou na militância uma forma de tentar mudar as coisas. Em meados de 2014, a ex-presidenta Dilma Rousseff tentava uma reeleição pelo Partido dos Trabalhadores, mesmo em meio a uma crise institucional e econômica que atingia o país. Isso não agradava parte da população, que organizou naquele ano inúmeros atos contra a presidenta em exercício, como manifestações e acampamentos em frente ao Congresso Nacional, pedindo o impeachment da governante. Foi nesse cenário que Bia Kicis começou a ter um contato mais direto com os políticos e militantes que compartilhavam de suas visões e valores, como o então deputado federal, Jair Bolsonaro.

16

Além desse convívio mais próximo com a política nacional, a deputada federal relembra que algumas amizades que fez no período de ativismo, “começaram a me provocar para eu me candidatar”. Nas eleições de 2018, seguindo a onda bolsonarista que tomava conta do país, Bia Kicis foi eleita deputada federal pelo Partido Republicano Progressista (PRP), com mais de 86 mil votos. Para ela, a explicação para uma novata na política ter conseguido tal resultado, além do apoio que recebeu do atual presidente Jair Bolsonaro, foram as pautas que levantava desde o início de sua militância, como a adoção do voto impresso e a derrubada da “velha política”. “A primeira vez que eu concorri, fui eleita, porque eu creio que eu represento uma grande parcela da população que não se sentia representada pelos políticos que a gente tinha aqui, no Distrito Federal”, aponta. Em entrevista exclusiva para a Voz de Brasília, a agora deputada federal pelo Partido Social Liberal (PSL), afirma que nesses quase dois anos de mandato seu trabalho continua sendo o mesmo, sempre buscando cumprir a agenda que a fez ser eleita, lutando pelo o que acredita. “O meu mandato é para servir ao morador, ao cidadão de Brasília. Servir com muito trabalho e servir para que você seja cada vez

mais livre. E que você tenha um Estado eficiente. Nós queremos tirar o Estado do cangote do empresário, do trabalhador, do pequeno agricultor, do médio, do grande, de todos”, afirma. Sobre o cenário político atual, Bia Kicis entende que o problema agora não é mais o antigo inimigo da onda bolsonarista que invadiu o país e ganhou espaço nas eleições de 2018, mas sim outros. “Hoje não é mais que seja o PT, mas a esquerda, esse progressismo avassalador, que não respeita a soberania dos países, não respeita a autodeterminação dos povos, não respeita os valores cristãos”, finaliza. After 24 years acting as a prosecutor in the Federal District, the concern with the political scenario and the need to do something to improve the country arose in Beatriz Kicis. At that time, she found in militancy a way to try to change things. In a 2014 interview, ex-president Dilma Rousseff was trying to win re-election by the Workers’ Party, even in the midst of an institutional and economic crisis that hit the country. This did not please part of the population, which organized that year numerous acts against the incumbent president, such as demonstrations and camps in front of the National Congress, requesting the impeachment of the governor. It was in this scenario that Bia Kicis began to have a more direct contact with the politicians and activists who shared her views and values, such as the then federal deputy, Jair Bolsonaro. In addition to this closer relationship with national politics, the federal deputy recalls that some friendships she made during the period of activism, “so as to provoke me to apply”. In the 2018 changes, following the bolsonarista wave that took over the country, Bia Kicis was elected federal deputy by the Progressive Republican Party (PRP), with more than 86 thousand votes. For her, an explanation for a newcomer in politics to have achieved such a result, in addition to the support I receive from the current president Jair Bolsonaro, were the guidelines that she raised since the beginning of her activism, such as the adoption of the printed vote and the overthrow of the “old woman”. politics “. “The first time I ran, I was elected, because I believe that I represent a large portion of the population that did not feel represented by the politicians that we had here, in the Federal District”, she points out. In an exclusive interview with Voz de Brasília, the now federal deputy for the Social Liberal Party (PSL), affirms that in these almost two years of her mandate her work remains the same, always trying to fulfill the agenda that made her elected, fighting for the who believes.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


w w w.vozdebrasi li a .com .br

17


Entrevista

Passado, presente e futuro da Rede Fujioka Teruo Fujioka conta um pouco de sua história e da empresa que fundou com o irmão

Q

Foto: Divulgação

uando foi fundado, em 11 de maio de 1964, em Goiânia, o Fujioka era uma pequena empresa que funcionava em uma sala de trinta metros, onde Teruo e Susumi Fujioka, na casa dos 20 anos, de idade começavam a trabalhar tirando fotos para documentos, casamentos e aniversários. Tudo isso com uma câmera emprestada. Era uma época onde ainda não era possível fazer fotos de qualidade em aparelhos modernos e compactos, como as câmeras digitais ou até mesmo os smartphones. Teruo Fujioka, um dos fundadores da empresa, relembra que ele e seu irmão, Susumi, além de carregarem o peso dos equipamentos, ainda “iam de bicicleta até os eventos, em um tempo onde os equipamentos eram todos muito grandes e pesados”. Quase seis décadas se passaram, e mesmo que o mundo tenha sofrido mudanças, o Fujioka ainda se mantém de pé, sendo uma das principais empresas na área da fotografia e tecnologia do país, com cerca de 57 lojas físicas espalhadas pelo Brasil. Manter uma empresa por 57 anos viva no mercado não é para qualquer um. Teruo Fujioka, durante entrevista concedida na LIDE Brasília, evento que reuniu empresários de cidade, explica que um dos principais pontos para o sucesso é acompanhar a inovação. “Quando iniciamos na fotografia, notamos que o mercado

18

era dominado pela Kodak, com 70% do mercado mundial, e a Fuji, que tinha em torno de 20%. Nós sentimos, naquele momento que, se ficássemos dependentes só da fotografia, não era algo seguro”. Foi ai que o Fujioka passou a investir na comercialização de produtos, e não só de fotografias. Começaram, então, a serem vendidos porta retratos, máquinas fotográficas, rádios portáteis e telefones nas lojas. Agora, o que se nota é uma empresa que continua caminhando ao lado da inovação. Há mais de 30 anos, o Fujioka é um dos maiores distribuidores nacionais de produtos tecnológicos em vários estados brasileiros. Além disso, Teruo Fujioka revela que a empresa também está focada na venda B2B, que busca fazer o comércio direto com pessoas jurídicas, com diversos centros de distribuição espalhados pelo país. Já a ligação do Fujioka com Brasília é antiga, desde 1979,

quando foi inaugurado a primeira unidade da empresa na cidade, que hoje abriga, além das inúmeras lojas, um dos maiores centros de distribuição do Centro-Oeste, localizado no Polo JK, com mais de 25 mil metros. When it was founded, on May 11, 1964, in Goiânia, Fujioka was a small company that operated in a thirty-meter room, where Teruo and Susumi Fujioka, in their 20s, started to work taking photos for documents , weddings and birthdays. All with a borrowed camera. It was a time when it was not yet possible to take quality photos on modern and compact devices, such as digital cameras or even smartphones. Teruo Fujioka, one of the founders of the company, recalls that he and his brother, Susumi, in addition to carrying the weight of the equipment, still “went by bicycle to the events, at a time when the equipment was all very large and heavy”. Almost six decades have passed, and even though the world has undergone changes, Fujioka still stands, being one of the main companies in the area of photography ​​ and technology in the country, with about 57 physical stores spread across Brazil. Keeping a business alive for 57 years is not for everyone. Teruo Fujioka, during an interview with LIDE Brasília, an event that brought together city entrepreneurs, explains that one of the main points for success is to follow innovation. “When we started in photography, we noticed that the market was dominated by Kodak, with 70% of the world market, and Fuji, which had around 20%. We felt, at that moment, that if we were dependent only on photography, it was not safe ”. It was there that Fujioka started to invest in the commercialization of products, and not only of photographs. Then, portraits, cameras, portable radios and telephones began to be sold in stores. Now, what is noticeable is a company that continues to walk alongside innovation. For over 30 years, Fujioka has been one of the largest national distributors of technological products in several Brazilian states. In addition, Teruo Fujioka reveals that the company is also focused on B2B sales, which seeks to do direct trade with legal entities, with several distribution centers throughout the country. Fujioka’s connection with Brasilia has been old since 1979, when the company’s first unit was opened in the city, which today houses, in addition to the numerous stores, one of the largest distribution centers in the Midwest, located at Polo JK,

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


ADMINISTRAÇÃO

BOULEVARD S H O P P I N G. INSPIRADO EM

Any Any | Bacio di Latte | C&A | Casa do Pão de Queijo | Dress To | Hering | Hering Kids | Kinoplex Kopenhagen | Mania de Churrasco | Marisa | Morana | Outer | Pecorino Trattoria | Renner | Ri Happy Riachuelo Mulher | SAJ Restaurante Árabe | Salão H.ex | Sergio’s | Sestini | Smart Fit | The Body Shop Uncle K | Vivo | Visão Hospital de Olhos e muitas outras opções para você.

B O U L E RVA R D B R AS I L I A .C O M . B R

/BOULEVARDSHOPPINGBSB

/BOULEVARDSHOPPINGBRASILIA

/BOULEVARDBRASILIA

SETOR TERMINAL NORTE, CONJUNTO J, ASA NORTE, BRASÍLIA – DF

w w w.vozdebrasi li a .com .br

19


Entrevista

A defesa da mulher é uma luta constante

Foto: Divulgação

Em entrevista à Voz de Brasília, Celina Leão revela que os direitos da mulher é uma de suas preocupações na Câmara dos Deputados

C

elina Leão (PP) é um desses nomes conhecidos da política candanga, com um currículo repleto de serviços prestados à Brasília no âmbito do funcionalismo público, que a faz ser uma das políticas mais conhecidas da cidade. Apesar de ser natural de Goiânia – GO, sua carreira no meio da política começou na capital do país, quando atuou como Secretária de Juventude de Brasília, e Assessora Especial de Gabinete, na Câmara Legislativa.

20

Hoje, Celina já fala como uma verdadeira candanga, e destaca as belezas que a cidade possuí. “Eu não conheço ninguém que more em Brasília e não se apaixone pela nossa cidade. Um lugar que acolhe a todos os brasileiros que vêm pra cá, o centro da discussão de vários poderes”, afirma. Em 2011, a administradora por formação decidiu fazer seguir carreira política, disputando as eleições do ano anterior, onde foi eleita para seu primeiro mandado como deputada distrital do Distrito Federal.

Por lá, Celina permaneceu por dois mandatos, chegando até a presidir a Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), até que em 2018 foi eleita deputada federal pelo DF. Entre as principais pautas defendidas pela deputada na Câmara está a defesa dos direitos femininos, que Celina acredita ser uma luta diária, precisando de muito esforço para enfrentar o machismo ainda existente na sociedade. Em entrevista à Voz de Brasília, realizada antes da pandemia de COVID-19, Celina conta

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


Celina Leão (PP) is one of those well-known names in candanga politics, with a curriculum full of services provided to Brasília in the scope of public service, which makes it one of the best known policies in the city. Despite being a native of Goiânia - GO, her career in politics began in the capital of the country, when she served as Secretary of Youth of Brasília, and Special Adviser to the Cabinet, in the Legislative Chamber. Today, Celina already speaks like a real candanga, and highlights the beauties that the city has. “I don’t know anyone who lives in Brasília and doesn’t fall in love with our city. A place that welcomes all Brazilians who come here, the center of the discussion of various powers, ”she says. In 2011, the administrator by training decided to pursue a political career, disputing the elections of the previous year, where she was elected for her first term as district deputy of the Federal District. There, Celina remained for two terms, until she presided over the Legislative Chamber of the Federal District (CLDF), until in 2018 she was elected federal deputy by the DF. Among the main guidelines defended by the deputy in the Chamber is the defense of women’s rights, which Celina believes is a daily struggle, needing a lot of effort to face the machismo still existing in society. In an interview with Voz de Brasília, held before the COVID-19 pandemic, Celina says that even in the world of politics, women still suffer prejudice, citing personal episodes. “I had to learn to deal with this since my first term. Very firmly, a lot of posture, always imposing herself, because like it or not, women are still victims of a lot of prejudice. I joke until there is a very new term called ‘political violence’, because sometimes when you want to talk about a deputy, instead of you talking about her professional conduct, you attack her private life, ”she explains. According to the deputy, who chairs the Parliamentary Front for Women’s Rights, for really significant changes to happen, it is necessary that society as a whole discuss the matter, so that there is a change in the mentality of all. “It is something that needs to be developed with a change in thinking. It is not just a matter for women, but also for men, for organized civil society, for the churches ”, she concludes. Currently, Celina Leão has been in charge of the Sports and Leisure Department of the Federal District since May 2020, when she stepped down from her mandate as a federal deputy to assume the portfolio at the invitation of the Governor of the Federal District, Ibaneis Rocha.

Foto: Divulgação

que até mesmo no mundo da política a mulher ainda sofre preconceito, citando episódios pessoais. “Eu tive que aprender a lidar com isso já desde o meu primeiro mandato. Com muita firmeza, muita postura, sempre se impondo, porque querendo ou não, a mulher ainda é vítima de muito preconceito. Eu brinco até que existe um termo muito novo chamado ‘violência política’, porque às vezes quando você quer falar de uma deputada, em vez de você falar da conduta profissional dela, ataca a vida particular dela”, explica. De acordo com a deputada, que é preside a Frente Parlamentar dos Direitos da Mulher, para que aconteçam mudanças realmente significativas, é preciso que a sociedade por inteiro discuta o assunto, para que haja uma mudança de mentalidade de todos. “É algo que precisa ser desenvolvido com mudança de pensamento. Não é só um assunto para as mulheres, como também para os homens, para a sociedade civil organizada, pelas igrejas”, finaliza. Atualmente, Celina Leão está à frente da Secretaria de Esporte e Lazer do Distrito Federal desde maio de 2020, quando se afastou de seu mandato como deputada federal para assumir a pasta a convite do Governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

21


Entrevista

A união faz a força

Foto: Paulo Fayad

Durante entrevista à Voz de Brasília, o ex-senador Ulisses Riedel diz acreditar no amor e solidariedade entre os povos como forma de construir um mundo melhor

E

m seus primeiros anos, Brasília era muito mais que a nova capital do país. Para muitos, ela representava a chance de construir uma nova vida, mesmo que para isso fosse necessário muita coragem e ousadia. Ulisses Riedel foi uma dessas pessoas, que enxergaram as diversas oportunidades que a cidade possuía para os sonhadores. Por isso, em 1971 o advogado e professor decidiu deixar o Rio de Janeiro, onde advogava para doze sindicatos, e vir para Brasília, local para onde o Tribunal Superior do Trabalho foi transferido. Com isso, o advogado mostrou uma ousadia gigantesca, indo na contramão de seus colegas que, em sua maioria, nem pensavam na possibilidade de deixar a estabilidade de seus

empregos no Rio para se aventurar em uma nova cidade. “Eu sempre tive muito entusiasmo por Brasília, pelo novo, pela nova capital, e resolvi ousar. Essa ousadia foi muito importante na minha vida, pois quando cheguei aqui eu era mais ou menos único. Não haviam advogados locais especializados no tribunal”, explica Riedel, em entrevista exclusiva à Voz de Brasília. Os bons resultados dessa decisão estão aí, na história. Ulisses Riedel, além de estar a frente de um dos escritórios de advocacia mais respeitados do país, a Advocacia Riedel, também participou da formação de novos advogados, lecionando em uma das universidades de maior destaque do Planalto Central. Por seus serviços prestados para a cidade, seja como advogado, professor ou senador, Riedel recebeu o título de Cidadão Honorário de Brasília, em 2020, além de diversos prêmios no âmbito da advocacia. No entanto, durante a entrevista, Ulisses Riedel mostra um pouco mais sobre outra face sua, a de humanista e cabeça pensante sobre o futuro da humanidade. Além de seu extenso currículo no mundo das leis, o

advogado e professor é um dos criadores da União Planetária, uma Organização da Sociedade Civil que surgiu em 1997 com o objetivo de unir pessoas dispostas a fazer o bem. Em seus primeiros anos, a OSC apoiava projetos sociais, educacionais e de comunicação no país e no mundo, sempre buscando disseminar a positividade de cabeças que acreditavam no relacionamento saudável entre todos como o principal fator para a evolução da humanidade. “Quando nós fundamos, com outras pessoas valiosas, a união planetária, nós entendemos que era preciso trabalhar para fazer um mundo melhor. E para isso, é preciso divulgação do que há mais nobre e mais ético”, explica Riedel. Para que esse pensamento fosse passado para todos, em 2007 surgiu a TV SUPREN, com sinal para mais de 20 estados do país, e que se diferenciava de outras televisões por diversos motivos. Além de ser totalmente voluntária e sem anúncios, o foco da emissora é espalhar notícias positivas, por entender que a comunicação é um fator importante na construção de uma sociedade moderna. “Eu sempre achei muito importante as comunicações. O foto: Paulo Fayad

22

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


que a gente divulga, se dissemina e se espalha. Se divulgamos coisas ruins, más, perversas, nós estamos disseminando estas coisas. Eu sempre achei muito importante a gente disseminar o bem, o comportamento ético, a fé, o entusiasmo, a alegria e a confiança nesse mundo que já é tão difícil”. Ao ser questionado sobre formas de melhorar o mundo, o lado jurídico de Riedel acredita que é necessário respeitar o poder constituinte, alinhando isso com uma união entre povos, através da solidariedade e amor. Para ele, na medida em que isso se tornar uma verdade e uma nova mentalidade para todos, acabará virando uma lei universal, afinal, “não são as leis que mudam os costumes, mas sim os costumes que mudam as leis”.

In its early years, Brasília was much more than the country’s new capital. For many, it represented the chance to build a new life, even if it required a lot of courage and daring. Ulisses Riedel was one of those people, who saw the various opportunities that the city had for dreamers. For this reason, in 1971 the lawyer and professor decided to leave Rio de Janeiro, where he was a lawyer for twelve unions, and to come to Brasília, where the Superior Labor Court was transferred. With that, the lawyer showed a gigantic boldness, going against his colleagues who, for the most part, did not even think about the possibility of leaving the stability of their jobs in Rio to venture into a new city. “I always had a lot of enthusiasm for Brasília, for the new, for the new capital, and I decided to dare. This boldness was very important in my life, because when I got here I was more or less unique. There were no local lawyers specialized in the court, ”explains Riedel, in an exclusive interview with Voz de Brasília. The good results of this decision are there, in history. Ulisses Riedel, in addition to leading one of the most respected law firms in the country, Advocacia Riedel, also participated in the training of new lawyers, teaching at one of the most prominent universities in the Central Plateau. For his services rendered to the city, whether as a lawyer, professor or senator, Riedel received the title of Honorary Citizen of Brasília in 2020, in addition to several awards in the scope of law. However, during the interview, Ulisses Riedel shows a little more about another face of hers, that of humanist and thinking head about the future of humanity. In addition to his extensive curriculum in the world of law, the lawyer and professor is one of the creators of the Planetary Union, a Civil Society Organization that emerged in 1997 with the aim of uniting people willing to do good. In its early years, the CSO supported social, educational and communication projects in the country and in the world, always seeking to disseminate the positivity of heads who believed in healthy relationships among all as the main factor for the evolution of humanity. “When we founded the planetary union with other valuable people, we understood that it was necessary to work to make a better world. And for that, it is necessary to divulge what is more noble and more ethical ”, explains Riedel. In order for this thought to be passed on to everyone, in 2007 the SUPREN TV appeared, with a signal for more than 20 states in the country, which differed from other televisions for several reasons. In addition to being completely voluntary and without ads, the station’s focus is to spread positive news, as it understands that communication is an important factor in building a modern society. “I always thought communications were very important. What we disseminate, spread and spread. If we divulge bad, bad, perverse things, we are disseminating these things. I always thought it was very important for us to disseminate good, ethical behavior, faith, enthusiasm, joy and confidence in this world that is already so difficult ”. When asked about ways to improve the world, Riedel’s legal side believes that it is necessary to respect the constituent power, aligning this with a union between peoples, through solidarity and love. For him, as this becomes a truth and a new mentality for everyone, it will end up becoming a universal law, after all, “it is not the laws that change the customs, but the customs that change the laws”.

w w w.vozdebrasi li a .com .br


Entrevista

Um diamante que está sendo lapidado

Marcelo Piauí, atual administrador da Ceilândia, conta um pouco sobre a missão de estar à frente da administração da maior cidade do Distrito Federal

C

Foto: Divulgação

eilândia ainda é vista por muitos com certo preconceito, principalmente por aqueles que não costumam andar pelas regiões administrativas do DF. Mas quem conhece a cidade sabe que é lá a verdadeira face do povo candango vive. São rostos e sotaques que chegaram há algumas décadas na região, seguindo o sonho de ter uma vida melhor na nova capital do país, e acabaram encontrando em Ceilândia seus lares, formando ao longo dos anos a identidade desse povo, conhecido por sua receptividade e força de vontade. Um lugar plural, com pessoas vindas dos mais diferentes cantos do país, que acabaram construindo essa imagem de uma cidade onde tudo acontece, da região onde há espaço para todos, do rap ao repente, e todas as outras manifestações que fazem da Ceilândia um dos lugares mais democráticos do Distrito Federal. Esse é um traço mais marcantes que o atual administrador da maior cidade do Distrito Federal, Marcelo Piauí, enxerga, exaltando a “força e esse lado fraterno de seu povo, que encantam todos que conhecem Ceilândia”.

24

Para ele, o desafio administrar a maior região do DF é de uma enorme responsabilidade, trabalhando para lapidar esse grande diamante bruto que ainda é Ceilândia, buscando mostrar que a cidade é uma das maiores não só do Distrito Federal, como também de todo o país. Advogado por formação, Marcelo já passou por diversos cargos no Governo do Distrito Federal, e desde dezembro de 2019 está a frente de uma das mais importantes regiões administrativas do DF, e acredita que o sucesso de uma gestão acontece quando todos, da população até o governo, se unem para buscar melhorias. “Administrar uma cidade do tamanho da Ceilândia exige muita responsabilidade, mas o governador Ibaneis Rocha tem tido um carinho muito especial com a cidade e seus moradores. Em todas as áreas ele vem trabalhando muito, junto com os secretários e todos os servidores do Distrito Federal, em todas as áreas, com muito cuidado, e mesmo nesse momento em que vivemos, de pandemia, o governo tem trazido muita coisa positiva, zelado da cidade e das pessoas que moram aqui. Então, termina sendo uma grande alegria administrar nossa cidade, porque é um governo integrado com a Administração Regional da Ceilândia”, afirma. Segundo o administrador, cuidar da Ceilândia é um grande prazer, além de uma chance de exercer o que considera ser uma vocação que poucos nascem com ela, a de ajudar pessoas, o que aprendeu em suas raízes nordestinas, com sua família, e levou para sua vida.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


“O maior presente que Deus me deu foi ser administrador da cidade de Ceilândia. Ter a oportunidade de cuidar dessa cidade, de proteger, zelar e trazer mais qualidade de vidas para essas pessoas. Ajudar a cuidar da saúde, educação, segurança, infraestrutura, esporte. Você participar no dia a dia, ouvir os problemas, sair para resolver com sua equipe e todos os servidores da administração, você conviver, é muito gratificante. Eu vivo o momento mais feliz da minha vida justamente porque estou fazendo aquilo que aprendi no interior do Piauí com a minha família”, finaliza.

del, in addition to leading one of the most respected law firms in the country, Advocacia Riedel, also participated in the training of new lawyers, teaching at one of the most prominent universities in the Central Plateau. For his services rendered to the city, whether as a lawyer, professor or senator, Riedel received the title of Honorary Citizen of Brasília in 2020, in addition to several awards in the scope of law. However, during the interview, Ulisses Riedel shows a little more about another face of hers, that of humanist and thinking head about the future of humanity. In addition to his extensive curriculum in the world of law, the lawyer and professor is one of the creators of the Planetary Union, a Civil Society Organization that emerged in 1997 with the aim of uniting people willing to do good. In its early years, the CSO supported social, educational and communication projects in the country and in the world, always seeking to disseminate the positivity of heads who believed in healthy relationships among all as the main factor for the evolution of humanity. “When we founded the planetary union with other valuable people, we understood that it was necessary to work to make a better world. And for that, it is necessary to divulge what is more noble and more ethical ”, explains Riedel. In order for this thought to be passed on to everyone, in 2007 the SUPREN TV appeared, with a signal for more than 20 states in the country, which differed from other televisions for several reasons. In addition to being completely voluntary and without ads, the station’s focus is to spread positive news, as it understands that communication is an important factor in building a modern society. “I always thought communications were very important. What we disseminate, spread and spread. If we divulge bad, bad, perverse things, we are disseminating these things. I always thought it was very important for us to disseminate good, ethical behavior, faith, enthusiasm, joy and confidence in this world that is already so difficult ”. When asked about ways to improve the world, Riedel’s legal side believes that it is necessary to respect the constituent power, aligning this with a union between peoples, through solidarity and love. For him, as this becomes a truth and a new mentality for everyone, it will end up becoming a uni-

In its early years, Brasília was much more than the country’s new capital. For many, it represented the chance to build a new life, even if it required a lot of courage and daring. Ulisses Riedel was one of those people, who saw the various opportunities that the city had for dreamers. For this reason, in 1971 the lawyer and professor decided to leave Rio de Janeiro, where he was a lawyer for twelve unions, and to come to Brasília, where the Superior Labor Court was transferred. With that, the lawyer showed a gigantic boldness, going against his colleagues who, for the most part, did not even think about the possibility of leaving the stability of their jobs in Rio to venture into a new city. “I always had a lot of enthusiasm for Brasília, for the new, for the new capital, and I decided to dare. This boldness was very important in my life, because when I got here I was more or less unique. There were no local lawyers specialized in the court, ”explains Riedel, in an exclusive interview with Voz de Brasília. The good results of this decision are there, in history. Ulisses Rie-

w w w.vozdebrasi li a .com .br

25


Entrevista

Moderação e equilíbrio na tomada de decisões

Foto: Divulgação

Em seu primeiro mandato como deputado federal, Marcos Antônio Pereira, presidente do partido Republicanos, fala com exclusividade para a Voz de Brasília sobre sua carreira, os objetivos de sua sigla e a situação atual do país. Confira a íntegra da entrevista.

Voz de Brasília - Deputado nos fale um pouco sobre sua trajetória na política. Dep. Marcos Antônio Pereira - Apesar de já ter me filiado a um partido no passado, meu ingresso de fato na política partidária aconteceu em maio de 2011, quando assumi a presidência nacional do então Partido Republicano Brasileiro (PRB), hoje Republicanos. Minha primeira grande missão, naquele ano, era preparar o partido para as eleições municipais de 2012. Meu teste de fogo

26

foi coordenar a campanha do deputado federal Celso Russomanno a prefeito de São Paulo. Fizemos uma campanha enxuta, mas eficiente. Russomanno chegou a liderar as pesquisas a maior parte do tempo, mas terminou em terceiro lugar com mais de 1,2 milhão de votos. A partir dali, começamos a planejar o crescimento das bancadas estaduais e federal, o que de fato aconteceu em 2014. Saltamos de oito deputados federais para 21, superando todas as projeções dos especialistas e da imprensa. Rodei o Brasil todo construindo o partido e atraindo novas lideranças. Novos crescimentos aconteceram em 2016 e em 2018, quando elegemos 30 deputados federais, um senador e 42 deputados estaduais. Hoje somos uma das maiores bancadas em Brasília com 33 deputados federais e dois senadores. Vale lembrar que, em maio de 2016, fui convidado a assumir o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, onde permaneci por 20 meses até me afastar para concorrer pela primeira vez ao cargo de deputado federal. No período, avançamos fortemente na desburocratização do setor produ-

tivo - em especial no comércio exterior -, construímos a nova política automotiva (Rota 2030), fundamental para o setor que emprega mais de 1,6 milhão de pessoas, e fui um dos responsáveis pela consolidação do acordo Mercosul-União Européia, que infelizmente tem enfrentado dificuldades para ser concretizado. Em 2018, portanto, fui eleito deputado federal e no meu primeiro mandato me tornei vice-presidente da Câmara com uma votação expressiva dos colegas parlamentares. Tanto na minha vida privada como na pública me pauto sempre pelo diálogo, pela moderação e o equilíbrio nas tomadas de decisões. Creio que esse seja um ponto forte que muitas vezes falta na discussão política atual. VB - Como o Republicanos trabalha para a construção de um país melhor? MP - É importante destacar que o Republicanos é um partido conservador, moderado, um importante ponto de equilíbrio na política brasileira. Nossas bases são sólidas de tal modo que somos o único partido que cresce desde sua fundação, em 2005. Somos também um dos poucos partidos orgânicos dentro do espectro brasileiro. Isso permite que nossas bancadas estejam sempre alinhadas com o propósito maior de fazer a boa política pensando nos

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


interesses públicos. Esse comportamento se estende aos estados e municípios. Do ponto de vista estrutural, o Republicanos é o primeiro e único partido a constituir uma faculdade reconhecida pelo MEC. Nossa Fundação Republicana Brasileira (FRB) é um exemplo de conduta e faz chegar na ponta cursos de qualificação política e de línguas estrangeiras tanto para filiados como para qualquer cidadão que tenha interesse. Somos também um dos poucos partidos que investem pesado na atração e qualificação da mulher para a vida pública. Acredito que temos contribuído significativamente com o avanço, tanto da discussão ideológica, quanto para os resultados concretos que o cidadão espera das mulheres e homens públicos. VB - Como foram as eleições municipais de 2020 para o partido? MP - O Republicanos mais que dobrou o número de prefeitos eleitos em 2020, chegando a 211 em todo o Brasil, sendo 30 mulheres. O partido ainda disputa o segundo turno em cinco cidades. Foram eleitos 2.604 vereadores, quase mil a mais que em 2016. Também fomos o partido que mais elegeu vereadores em capitais. Foram 53 contra 50 do PT, que foi o segundo. Essa é a prova de que temos um projeto político-partidário consistente que encontra eco na sociedade.

VB - Qual sua visão sobre o cenário político atual? MP- A pandemia do novo coronavírus trouxe um cenário imponderável não apenas na saúde, mas também na economia e na política. Precisamos enxergar o problema por esse prisma e entender que 2021 será um ano igualmente ou mais difícil que 2020. As reformas estruturais que o Brasil precisava passar foram adiadas pela emergência da situação e isso certamente afetará a competitividade do país. Para nosso conforto, se é que podemos dizer assim, a situação lá fora é igualmente desesperadora. Como sabemos muito bem, a economia dita as regras do jogo político, e é justamente esse o ponto de inflexão que deverá reger as narrativas eleitorais de olho em 2022. Entendo também que, somente quando tivermos uma vacina segura é que poderemos retomar nossa vida normalmente - apesar de, na prática, já estejamos fazendo isso ainda que não haja plena segurança em fazê-lo. Diante de tudo isso penso que devemos o mais breve possível retomar a agenda de reformas, seguir tirando o peso do Estado de cima de quem produz e gera emprego e avançar na construção de um país mais moderno e eficiente. É uma longa caminhada até lá, mas precisamos dar esses passos iniciais.

Moderation and balance in decision making In his first term as federal deputy, Marcos Antônio Pereira, president of the Republicans party, speaks exclusively to Voz de Brasília about his career, the objectives of his acronym and the current situation in the country. Check out the full interview. Voz de Brasília - Deputy tell us a little about your trajectory in politics. Dep. Marcos Antônio Pereira - Despite having joined a party in the past, my de facto entry into party politics took place in May 2011, when I assumed the national presidency of the then Brazilian Republican Party (PRB), today Republicans. My first big mission, that year, was to prepare the party for the previous municipal elections in 2012. My fire test was to coordinate the campaign of federal deputy Celso Russomanno to mayor of São Paulo. We ran a lean, but efficient campaign. Russomanno led the polls most of the time, but finished third with more than 1.2 million votes. From there, we started to plan the growth of state and federal benches, which in fact happened in 2014. We jumped from eight federal deputies to 21, surpassing all projections by experts and the press. I went all over Brazil building the party and new leaders. New growth took place in 2016 and in 2018, when we elected 30 federal deputies, a senator and 42 state deputies. Today we are one of the largest benches in Brasilia with 33 federal deputies and two senators. It is worth remembering that, in May 2016, I was invited to take over the Ministry of Industry, Foreign Trade and Services, where I remained for 20 months until I left to run for the first time for the position of deputy. During the period, we advanced strongly in reducing the bureaucracy of the productive sector - especially in foreign trade -, we built the new automotive policy (Route 2030), fundamental for the sector that employs more than 1.6 million people, and I was one of those registered for the consolidation the Mercosur-European Union agreement, which unfortunately has struggled to be achieved. In 2018, therefore, I was elected federal deputy and in my first term I became vice-president of the Chamber with an expressive vote by the parliamentary colleagues. Both in my private and public life I am always guided by dialogue, moderation and balance in decision-making. I believe that this is a strong point that is often lacking in the current political discussion. VB - How do Republicans work to build a better country? MP - It is important to highlight that the Republicans is a conservative, moderate party, an important point of balance in Brazilian politics. Our bases are so solid that we are the only.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

27


Entrevista

Uma relação que tem tudo para crescer Em sua primeira missão como embaixador da Eslôvenia, Gorazd Rencelj acredita que as relações com o Brasil podem crescer

P

restes a completar trinta anos de independência, a Eslovênia ainda é um país jovem, que fez parte da antiga República Socialista Federativa da Iugoslávia até 1991, quando seu território se tornou independente. Ainda que possua poucos anos de existência, a região, localizado no Leste Europeu, se mostra promissor, com as relações comerciais sendo o principal motor econômico do país. Segundo Gorazd Rencelj, cerca de 85% do PIB local vem da exportação, tornando sua economia uma das mais abertas do mundo. O Brasil é o primeiro país onde Rencelj assumiu um posto como embaixador, além de ser o primeiro parceiro comercial da Eslovênia na América do Sul, com uma parceria bilateral que gira em torno de 500 milhões de dólares, um cenário extremamente importante para uma nação que tem nas exportações uma de suas maiores forças. Em entrevista à Voz de Brasília, o embaixador revela que boa parte das exportações da Eslovênia são produtos manufaturados de alto valor agregado, como, “produtos farmacêuticos, papel, papelão, alumínio, instrumentos e máquinas elétricas”.

Já os produtos importados do Brasil que chegam por lá, em sua maioria, são matérias primas como óleo de soja, café em grãos e produtos refinados da indústria petrolera. De acordo com o embaixador, essa é uma relação boa para ambos países, que pode crescer e se tornar ainda mais forte nos próximos anos, com expectativas muito positivas. “A medida que as economias voltam a crescer, nós podemos fazer muito mais, especialmente com o acordo União Européia e Mercosul de livre comércio, que tem um potencial transformar”, explica. Além da relação comercial de sucesso, Garozd Rencelj exalta um dos principais traços do país, de ser uma região muito receptiva a todos. “Quero fazer um agradecimento especial para a maravilhosa capital deste país grande e muito belo. E Brasília, que nos acolheu muito bem, eu e minha família. Nós nos sentimentos muito bem vindos aqui”, finaliza.

Remaining to complete thirty years of independence, Slovenia is still a young country, which was part of the former Federal Socialist Republic of Yugoslavia until 1991, when its territory became independent. Although it is only a few years old, the region, located in Eastern Europe, is promising, with trade relations being the main economic engine in the country. According to Gorazd Rencelj, about 85% of the local GDP comes from exports, making its economy one of the most open in the world. Brazil is the first country where Rencelj took on a post as ambassador, in addition to being Slovenia’s first trading partner in South America, with a bilateral partnership of around US $ 500 million, an extremely important scenario for a nation that exports has one of its greatest strengths. In an interview with Voz de Brasília, the ambassador reveals that a large part of Slovenia’s exports are manufactured products with high added value, such as “pharmaceutical products, paper, cardboard, aluminum, instruments and electrical machines”. The products imported from Brazil that arrive there, for the most part, are raw materials such as soybean oil, coffee beans and refined products from the oil industry. According to the ambassador, this is a good relationship for both countries, which can grow and become even stronger in the coming years, with very positive expectations. “As economies grow again, we can do much more, especially with the European Union and Mercosur free trade agreement, which has the potential to transform,” he

foto: Divulgação

28

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


Brasília-DF

MEGA LOJA W3 Sul

Ceilândia-DF

Conjunto Nacional - 1º Piso - Loja T-134

504 Sul - Bl “A” Loja 06 Fone: (61) 3321-5159

QNM 18 - Conj. “B” Lt. 3 Lj 3 Fone:

Fone: (61) 3327-9314

706 Norte - Bl “B” lj 59 Fone: (61) 3347-3747

(61) 3581-8283

Taguatinga-DF

Gama-DF

CNB 10 - Lote 6 Loja 1 Fone: (61) 3563-2165

QD 2 Lote 20 Loja 1 Setor Sul

CNC 2 Lote 8/9 Loja 1 Fone: (61) 3351-6052

Fone: (61) 3385-7215

Pátio Brasil - Térreo - Loja 4w Fone: (61 )3224-6361 Centro Médico - 716 Sul Fone: (61) 3245-6293 SCS - Qd. 5 Galeria Amazonas Fone: (61) 3224-2135

www.oticasbrasiliense.com.br w w w.vozdebrasi li a .com .br

29


venha fazer parte

de uma parceria saudavel 61 3771.2801 / 98103.0051 contato@lojabiomundo.com 30


/lojabiomundo lojabiomundo.com.br

o n r o t e r o o m Natural co mento i t s e v n i u e s o d

Somos uma rede de lojas de produtos naturais, granéis e de nutrição esportiva, que alia a tendência do aumento de consumo no segmento com a expertise de um negócio estruturado, dinâmico e rentável.

mais de

4.000

produtos

3.000 ITENS NA PRATELEIRA 500 PRODUTOS A GRANEL 1.000 ITENS PARA SUPLEMENTAÇÃO ALIMENTAR

w w w.vozdebrasi li a .com .br

31


Entrevista

Tradições compartilhadas

Em entrevista à Voz de Brasília, o embaixador da Bélgica no Brasil, Patrick Herman, fala um pouco sobre a relação entre os dois países e suas familiaridades

B

rasil e Bélgica são dois

países que possuem uma relação de longa data. Mas ao contrário do que alguns possam pensar, essa ligação não vem somente do aspecto econômico. Para se ter idéia, a história da criação de Brasília está diretamente ligada com o trabalho de um belga. No século 18, o astrônomo e geógrafo Louis Cruls chefiou a missão que levava seu sobrenome – Missão Cruls – onde especialistas desbravaram e demarcaram a área no Planalto Central onde posteriormente seria construída a capital. Anos mais tarde, o marechal José Pessoa – que deu continuidade ao trabalho de Cruls, realizando outra missão na região com o mesmo objetivo de demarcar o local – recebeu uma condecoração pelo então rei da Bélgica, por seus serviços prestados durante a guerra. Quem conta essa história é o embaixador da Bélgica no Brasil, Patrick Herman, que serviu na África, China, Estados Unidos, União Européia e Indonésia antes de vir para o Brasil, trazendo uma visão capaz de

32

demonstrar a intensidade das relações entre os dois países. “Marechal Pessoa era sobrinho do presidente Epitácio Pessoa, que foi um grande amigo do rei belga, e José Pessoa, ao mesmo tempo, foi um herói da Primeira Guerra Mundial. Poucos oficiais do Exército Brasileiro fizeram parte desse período, na França e Bélgica, mas um deles era José Pessoa, que foi condecorado pelo rei”.

Essas relações cresceram ao longo dos anos e hoje, o que se ver, são dois países parceiros, como explica Herman. “A relação tecnológica e comercial entre os dois países é muito antiga. Mas, especialmente no início do século XX, a Bélgica era o segundo investidor no Brasil. Agora existe um ranking do Banco do Central que aponta a Bélgica como o segundo investidor final es-

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


trangeiro, depois dos Estados Unidos e antes da Espanha. No raking geral, acho que somos o quinto ou sexto”, afirma. Atualmente, os químicos, petroquímicos, farmacêuticos, biotecnologia, mineração e açúcar, são os principais produtos que alimentam as relações comerciais entre os dois países. No Brasil existem cerca de 100 companhias belgas com investimentos importantes no país. As empresas brasileiras com investimentos na Bélgica giram em torno de 15 a 20 empresas. Em sua vida pessoal, o embaixador também revela ter uma ligação com o país. Durante a

Primeira Guerra Mundial, seu avó morou no Brasil trabalhando como agricultor de café, e cem anos depois, Herman também veio morar aqui, em missão oficial. Segundo Patrick Herman, os dois países possuam tradições que parecem ser compartilhada, como o “futebol e a cerveja”, e por isso ele enxerga familiaridades entre os povos. “Acho que temos um espírito compartilhado, da amizade, do amor. Todos os belgas que moram no Brasil são perfeitamente integrados na sociedade brasileira, e o mesmo pode ser dito dos brasileiros que estão na Bélgica”, finaliza.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Remaining to complete thirty years of independence, Slovenia is still a young country, which was part of the former Federal Socialist Republic of Yugoslavia until 1991, when its territory became independent. Although it is only a few years old, the region, located in Eastern Europe, is promising, with trade relations being the main economic engine in the country. According to Gorazd Rencelj, about 85% of the local GDP comes from exports, making its economy one of the most open in the world. Brazil is the first country where Rencelj took on a post as ambassador, in addition to being Slovenia’s first trading partner in South America, with a bilateral partnership of around US $ 500 million, an extremely important scenario for a nation that exports has one of its greatest strengths. In an interview with Voz de Brasília, the ambassador reveals that a large part of Slovenia’s exports are manufactured products with high added value, such as “pharmaceutical products, paper, cardboard, aluminum, instruments and electrical machines”. The products imported from Brazil that arrive there, for the most part, are raw materials such as soybean oil, coffee beans and refined products from the oil industry. According to the ambassador, this is a good relationship for both countries, which can grow and become even stronger in the coming years, with very positive expectations. “As economies grow again, we can do much more, especially with the European Union and Mercosur free trade agreement, which has the potential to transform,” he explains. In addition to the successful commercial relationship, Garozd Rencelj praises one of the main features of the country, of being a region that is very receptive to everyone. “I want to give a special thanks to the wonderful capital of this large and very beautiful country. And Brasilia, which welcomed us very well, me and my family. We feel very welcome here ”, he concludes.


Educação

Profissões do futuro

Quais as qualificações necessárias para o novo mercado de trabalho?

34

O exemplo mais claro dessa transformação talvez tenha sido a adoção do home office no país, com cerca de 8,2 milhões de pessoas trabalhando em casa de acordo com os dados de setembro da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD-Covid). Esse número demonstra uma tendência que, para algumas profissões, já era uma realidade. Segundo a consultoria Cushman & Wakefield, 74% das empresas dizem que irão continuar com o modelo de trabalho, por todos os ganhos que ele acabou trazendo, não só para profissionais, mas também para setores de administração, logística e econômico de instituições.

Foto: Frteepik

A

s mudanças ocorridas na forma de muitos trabalharem eram imagináveis há alguns anos atrás. Porém, assim como a sociedade que vive em constante mudança, o mercado de trabalho também passou por algumas modificações, especialmente em 2020. Esse cenário já era esperado, como apontava Alicia Bárceca, chefe da Comissão Econômica para a América Latina e Caribe (Cepal), em relatório divulgado em 2018 onde foi apontado que o mercado de trabalho passaria por mudanças nos próximos anos. Porém, com a crise de saúde deste ano, essas transformações foram mais rápidas e visíveis para a vida de muitos profissionais, que precisaram se adaptar a um mercado de trabalho cada vez mais digital. Talvez os rumos não pudessem ser diferentes em um mundo cada vez mais tecnológico e digital. De acordo com dados da Organização das Nações Unidas, mais da metade do mundo está conectado à internet. Com isso, a digitalização das profissões era um cenário já esperado, tendo em vista que as tecnologias disponíveis atualmente começaram a ter um papel fundamental na sociedade moderna. E a pandemia de 2020 acelerou cada vez mais esse processo.


Qualificação e adaptação: uma necessidade

C

om um mercado de trabalho cada vez mais digital, além das mudanças institucionais e comportamentais causadas pelo momento que o mundo viveu em 2020, as duas palavras chaves para o setor no próximo ano são qualificação e adaptação. Muitos profissionais precisaram colocar em prática a capacidade de se adaptar à novos ambientes e formas de trabalhar para realizar sua autogestão durante o home office, além de buscar novas qualificações, não só em suas áreas de atuações, como também em outras que têm a ver com a atual realidade em que vivemos. Alguns dos exemplos mais claros podem ser observados em áreas como advocacia, psicologia e comunicação, com profissionais que mudaram suas rotinas de trabalho para continuar exercendo suas funções, mesmo no chamado “novo normal”.

Tendências para 2021

S

egundo informações da 13ª edição do Guia Salarial da Robert Half, empresa especializada em consultoria global, os setores mais promissores para 2021 são os de saúde, agronegócio, infraestrutura, logística e, é claro, tecnologia. Além disso, o surgimento de novas profissões e o crescimento de outras também são apontadas como uma mudança que acontecerá no mercado de trabalho em 2021. A seguir, analisaremos algumas dessas mudanças e apresentaremos algumas profissões, cursos e qualificações que valem a pena investir para se atualizar ou buscar novos rumos e desafios.

Hoje, não são raros os casos onde esses profissionais utilizam o meio virtual como forma de trabalhar, sejam em sessões de tribunais, consultas terapêuticas ou jornalistas usando ferramentas digitais para conversar com fontes. Por isso, especialistas apontam que a qualificação profissional exigida para o mercado de trabalho no futuro não serão apenas diplomas de graduação em áreas específicas, como também especializações e atualizações que tenham a ver com a nova era digital. Seja para jovens que ainda estão pensando o que irão fazer da vida; para profissionais que já possuem muitos anos de atuação; ou para quem busca novos desafios e carreiras. O que é apontando como tendência para 2021, é um mercado que irá valorizar aqueles profissionais com maior capacidade de se adaptar a digitalização do trabalho.

Specialization and adaptation are key words for professionals in 2021 What qualifications are needed for the new job market? The changes that occurred in the way that many people work were imaginable a few years ago. However, like the society that lives in constant change, the labor market has also undergone some changes, especially in 2020. This scenario was already expected, as pointed out by Alicia Bárceca, head of the Economic Commission for Latin America and the Caribbean (ECLAC), in a report released in 2018 where it was pointed out that the labor market would undergo changes in the coming years. However, with the health crisis this year, these changes were faster and more visible to the lives of many professionals, who had to adapt to an increasingly digital job market. Perhaps the directions could not be different in an increasingly technological and digital world. According to data from the United Nations, more than half of the world is connected to the internet. With this, the digitization of professions was an expected scenario, considering that the technologies currently available have started to play a fundamental role in modern society. And the 2020 pandemic has increasingly accelerated this process. The clearest example of this transformation was perhaps the adoption of the home office in the country, with around 8.2 million people working from home according to

September data from the National Household Sample Survey (PNAD-Covid). This number shows a trend that, for some professions, was already a reality. According to the consultancy Cushman & Wakefield, 74% of the companies say that they will continue with the work model, for all the gains that it ended up bringing, not only for professionals, but also for the administration, logistics and economic sectors of institutions. Qualification and adaptation: a necessity With an increasingly digital labor market, in addition to the institutional and behavioral changes caused by the moment the world lived in 2020, the two key words for the sector in the next year are qualification and adaptation. Many professionals had to put into practice the ability to adapt to new environments and ways of working to carry out their self-management during the home office, in addition to seeking new qualifications, not only in their areas of expertise, but also in others that have to do with the current reality in which we live. Some of the clearest examples can be seen in areas such as advocacy, psychology and communication, with professionals who have changed their work routines to continue exercising their functions, even in the so-called “new normal”. Today, it is not uncommon for cases where these professionals use the virtual environment as a way of working, whether in court sessions, therapeutic consultations or journalists using digital tools to talk to sources. For this reason, experts point out that the professional qualification required for the job market in the future will not only be undergraduate degrees in specific areas, but also specializations and updates that have to do with the new digital age.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

35


Educação

Saúde

E

m um ano onde a saúde foi uma preocupação mundial, com diversas nações voltando seus olhares para o setor, seria estranho se a área não fosse uma das mais promissoras para o mercado de trabalho em 2021. De acordo com publicações especializadas, a pandemia acabou provocando uma mudança de comportamento na sociedade, tornando a saúde uma preocupação mais constante do que era antes. E quando se fala em saúde, estamos falando sobre a física e a mental. Cursos como o de Biofarmácia, por exemplo, é apontado como uma possibilidade promissora para quem está decidindo qual carreira seguir, tendo em vista o aumento pela corrida por vacinas e a prevenção de doenças genéticas. Além disso, profissões voltadas para o bem-estar mental, como a psicologia e psiquiatria, também prometem ter um crescimento nos próximos anos, tendo em vista os efeitos psicológicos que 2020 provocou em uma parcela da população.

Tecnologia

M

esmo que os profissionais da área já estivessem um passo a frente da maioria de pessoas de outros setores, até mesmo quem já conhecia as transformações digitais no mercado de trabalho precisou passar por algumas adaptações durante 2020. Novas profissões acabaram surgindo, além de outras, ainda pouco conhecidas, ganharem uma maior valorização. Podemos incluir nessa lista a área de economia digital, cada vez mais presente na vida de todos, ainda que alguns não percebam. Seguindo a lógica do mercado, bancos vêm investindo cada vez mais na digitalização de seus serviços, com aplicativos e tecnologias que facilitam a vida de seus clientes. Com isso, cursos como desenvolvimento de software, especialista em marketing, analisa de pesquisa de mercado e analista de sistemas de computação, são boas opções para quem deseja entrar no ramo da tecnologia ou se aprimorar profissionalmente. Além disso, o setor de tecnologia não se apresenta promissor apenas para os profissionais da área, mas também para outras profissões que precisam acompanhar o tempo e se adaptar ao mundo cada vez mais digital.

36


Comunicação

S

Foto: Freepik

e há dez anos atrás a comunicação era um setor que podia ser resumido ao jornalismo e publicidade, hoje o cenário é totalmente diferente . Com a popularização da internet, o setor passou por transformações profundas, desde mudanças estruturais até o surgimento de novas profissões, como pode ser observado na ascensão de influenciadores digitais. Com transformações tão profundas, cursos de especialização são cada vez mais procurados por profissionais da área, que buscam acompanhar a digitalização do trabalho. Além disso, novas profissões vêm crescendo, como a de especialista em checagem de fatos, que possuí um papel tão importante no jornalismo quanto um repórter ou editor. No fact checking, o profissional se dedica inteiramente a combater a desinformação e as fake news, tão presentes na sociedade atual. Além disso, especializações em mídias sociais aparecem como uma outra alternativa para quem deseja se reciclar profissionalmente, buscando se inserir cada vez mais no meio digital para aproveitar todo potencial positivo que a internet e as redes sociais possuem atualmente.

Meio ambiente

A

inda que exista uma parcela da sociedade que usa o negacionismo como solução para os problemas, a grave crise que o meio ambiente vêm enfrentando nas últimas décadas foi um dos fatores para que as portas fossem abertas – e outras criadas – para profissões na área. Com a preocupação e cuidado do meio ambiente sendo pauta nos principais governos e sociedades do mundo, o aumento pela procura de cursos e especializações na área ambiental aumentou. Cursos como engenharia ambiental ou especialistas em energias renováveis e alternativas são profissões que, segundo especialistas, crescerão nos próximos anos, como forma de tentar recuperar ou ao menos preservar o meio ambiente.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Whether for young people who are still thinking about what they are going to do with life; for professionals who have had many years of experience; or for those looking for new challenges and careers. What is pointing out as a trend for 2021, is a market that will value those professionals with greater capacity to adapt to the digitalization of work. Cheers In a year where health was a global concern, with several nations turning their eyes to the sector, it would be strange if the area was not one of the most promising for the job market in 2021. According to specialized publications, the pandemic ended up causing a change in behavior in society, making health a more constant concern than it was before. And when it comes to health, we are talking about the physical and the mental. Courses such as Biopharmacy, for example, are seen as a promising possibility for those who are deciding which career to pursue, in view of the increase in the race for vaccines and the prevention of genetic diseases. In addition, professions focused on mental well-being, such as psychology and psychiatry, also promise to grow in the coming years, in view of the psychological effects that 2020 has had on a portion of the population. Technology Even though professionals in the field were already one step ahead of most people in other sectors, even those who already knew about the digital transformations in the labor market needed to undergo some adaptations during 2020. New professions emerged, in addition to others, still little known, gaining greater appreciation. We can include in this list the area of digital ​​ economy, which is increasingly present in everyone’s life, although some may not realize it. Following the logic of the market, banks have been investing more and more in the digitalization of their services, with applications and technologies that make life easier for their customers. Thus, courses such as software development, marketing specialist, market research analyst and computer systems analyst, are good options for those who want to enter the technology field or improve professionally. In addition, the technology sector is not only promising for professionals in the field, but also for other professions that need to keep up with the times and adapt to the increasingly digital world. Cheers In a year where health was a global concern, with several nations turning their eyes to the sector, it would be strange if the area was not one of the most promising for the job market in 2021. According to specialized publications, the pandemic ended up causing a change in behavior in society, making health a more constant concern than it was before.

37


Educação

Evolução da educação O crescimento da educação no Brasil e os desafios para o futuro próximo

O

s últimos resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) foram promissores. Utilizado como avaliação de qualidade de ensino nas unidades de educação básica do país, o resultado é obtido através de dois mecanismos: o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), que avalia os alunos nas disciplinas de português e matemática, através de provas; a segunda etapa é composta pela taxa de aprovação de cada escola. Divulgado a cada dois anos, os últimos números são referentes ao período de 2017 a 2019, e trazem um panorama da educação básica no Brasil por meio de indicadores que vão de 0 a 10. Em setembro último, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou os resultados da última pesquisa, e um dos pontos de destaque do Ideb foi o ensino médio público que conseguiu um avanço de 0,4 ponto no índice. O avanço de 3,5 em 2017 para 3,9 em 2019 representou a maior alta no indicador desde 2005. Nos anos iniciais (do 1º ao 5º ano), englobando rede de ensino público e privada, foi o grupo que obteve um melhor desempenho no Ideb entre todas as séries avaliadas. O índice chegou a 5,9 superando em 0,2 pontos a meta proposta para 2019, que era de 5,7.

38

Das 27 unidades federativas do Brasil, somente quatro não conseguiram alcançar a meta proposta pelo Inep para o ano de 2019, sendo eles: Amapá, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Distrito Federal. Em contrapartida, nove estados alcançaram uma nota maior ou igual a 6,0, como por exemplo no Ceará, que superou em 1,3 a meta traçada para 2019. Já nos ano finais do ensino fundamental (do 6º ao 9º ano),

apareceram com um crescimento em relação ao último Ideb, indo de 4,7 para 4,9 no índice. Ainda assim, a meta proposta não conseguiu ser atingida, que era de 5,2. No ensino médio em geral, com rede pública e privada, o Ideb conseguiu avançar 0,4 pontos na em relação ao último indicador, que mostrava o Ideb em 3,8 em 2017 e foi para 4,2. Porém, o número ainda está longe de ser o projetado para 2019, que seria de 5,0.


A parceria entre educação e tecnologia em 2020

U

Foto: Divulgação

m dos desdobramentos da pandemia que paralisou o país em 2020 foi o esvaziamento das salas de aula, preocupando autoridades e profissionais de educação acerca da continuidade das atividades escolares e de como o ano seria fechado. Pouco tempo depois do novo coronavírus se tornar uma ameaça sanitária, diversas instituições de educação, seguindo recomendações de saúde, paralisaram suas atividades, esperando que a situação fosse controlada em alguns meses. No entanto, o tempo passou e a pandemia não foi controlada. Foi preciso, então, inovação e superação para resolver os problemas que a paralisação de aulas por todo o país trouxe para a educação em 2020. Uma das alternativas encontradas foi a implementação do ensino remoto por várias instituições, desde as de nível básico até o ensino superior. Aos poucos, profissionais e alunos se adaptaram ao novo normal, e ainda que problemas tenham aparecido nessa nova modalidade de ensino, alguns especialistas ressaltam a importância do uso da tecnologia na educação e as novas possibilidades que ela trouxe. Um dos principais pontos observados por profissionais da área foi o fortalecimento do ensino híbrido (aquele que une aulas online e presenciais). Segundo Micheli Räder, Coordenadora pedagógica do Colégio Seriös, mesmo após o retorno das aulas presenciais em algumas instituições, essa foi uma modalidade ofertada para aquelas famílias que optaram pelo não retorno dos filhos à escola, por diferentes motivos. Além disso, ela cita a importância de reconhecer o poder da tecnologia, principalmente para as novas gerações. “Muitas práticas atuais da sociedade estão orientadas pelas Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs), ou relacionadas a ela. Ao pensar o momento atual, é relevante considerar que as crianças e adolescentes que nasceram após o boom de desenvolvimento tecnológico apresentam, de maneira natural, demandas voltadas

w w w.vozdebrasi li a .com .br

às tecnologias. No meio educacional, já há uma variedade de recursos sendo utilizados, o que abre espaço para considerarmos a relevância do modo on-line de educação e melhores maneiras de aplicação dele”, aponta. The partnership between education and technology in 2020 One of the consequences of the pandemic that paralyzed the country in 2020 was the emptying of classrooms, worrying authorities and education professionals about the continuity of school activities and how the year would be closed. Shortly after the new coronavirus became a health threat, several educational institutions, following health recommendations, stopped their activities, hoping that the situation would be controlled in a few months. However, time has passed and the pandemic has not been controlled. It took, then, innovation and overcoming to solve the problems that the interruption of classes across the country brought to education in 2020. One of the alternatives found was the implementation of remote education by several institutions, from basic level to teaching higher. Gradually, professionals and students have adapted to the new normal, and although problems have appeared in this new teaching modality, some experts emphasize the importance of using technology in education and the new possibilities it has brought. One of the main points observed by professionals in the area was the strengthening of hybrid education (the one that combines online and face-to-face classes). According to Micheli Räder, Pedagogical Coordinator of Colégio Seriös, even after the return of face-to-face classes in some institutions, this was a modality offered to those families that chose not to return their children to school, for different reasons. In addition, she cites the importance of recognizing the power of technology, especially for new generations. “Many current practices in society are oriented by, or related to, Information and Communication Technologies (ICTs). When thinking about the current moment, it is relevant to consider that children and adolescents who were born after the technological development boom naturally present demands focused on technologies. In the educational environment, there are already a variety of resources being used, which opens space for us to consider the relevance of the online mode of education and better ways of applying it ”, she points out.

39


Educação

Futuro

40

na educação básica no país, R$ 6 devem vir desse fundo, que poderá ter até 70% da verba destinada ao pagamento de salários dos profissionais de educação. Além disso, no novo modelo a contribuição da União aumentará. Antes, o governo federal contribuía com 10% do valor total do fundo. Contudo, a partir de 2021 irá contribuir com 12%, aumentando gradativamente essa porcentagem até alcançar os 23% previstos para 2026. Para se ter idéia, em 2019 a União destinou R$ 15,14 bilhões de sua arrecadação para o fundo. Outra novidade é a implantação do modelo híbrido de distribuição dos recursos, que

levará em conta a situação de cada município para o repasse de verba. No atual Fundeb, o dinheiro é repassado para os estados brasileiros e o Distrito Federal após a análise dos dados e, em seguida, é distribuído às prefeituras por critérios de cada região. Com esse novo formato de distribuição, a idéia é que as desigualdades e distorções que acontecem no atual modelo sejam corrigidas, evitando que cidades ricas em estados pobres recebam o reforço, enquanto municípios vulneráveis em estados mais ricos fiquem sem a verba.

Future One of the most important laws aimed at Brazilian education was sanctioned, when the lights went out, in December, by President Jair Bolsonaro. The new version of the Fund for the Development of Basic Education (Fundeb), after passing through the legislative and executive powers, was finally approved and inserted in the Constitution through Constitutional Amendment nº 108/2020 and will take effect from January 2021. If it was not approved, Fundeb, the main financier of basic education in Brazil, would cease to exist. Provisionally created in 2007, it is like a safe that keeps and releases money, exclusively, for public schools in Brazil. Be it kindergartens, pre-school, early childhood education, elementary, high school, special education and youth and adult education. Fundeb’s resources come from taxes and tributes that, according to the law, must go towards the development of national education. In addition, it aims to distribute the money correctly to each state and municipality, combating regional inequality and investing more funds in regions where basic education needs improvement. According to estimates, for every R $ 10 invested in basic education in the country, R $ 6 must come from this fund, which may have up to 70% of the amount destined to the payment of salaries for education professionals. In addition, the Union’s contribution will increase in the new model. Before, the federal government contributed 10% of the total value of the fund. However, from 2021 onwards it will contribute 12%, gradually increasing this percentage until reaching the 23% predicted for 2026. To have an idea, in 2019 the Union allocated R $ 15.14 billion of its collection to the fund. Another novelty is the implementation of the hybrid model for the distribution of resources, which will take into account the situation of each municipality for the transfer of funds. In the current Fundeb, the money is passed on to the Brazilian states and the Federal District after analyzing the data and then it is distributed to city halls according to the criteria of each region. With this new distribution format, the idea is that the inequalities and distortions that occur in the current model are corrected, preventing that rich cities in poor states receive reinforcement, while vulnerable municipalities in richer states are left without the budget.

Foto: Shutterstock

U

ma das mais importantes leis voltadas para a educação brasileira foi sancionada, ao apagar das luzes, em dezembro, pelo presidente Jair Bolsonaro. A nova versão do Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), depois de passar pelos poderes legislativo e executivo, finalmente foi aprovada e inserida na Constituição através da Emenda Constitucional nº 108/2020 e passa a valer a partir de janeiro de 2021. Caso não fosse aprovado, o Fundeb, principal financiador da educação básica no Brasil, deixaria de existir. Criado provisoriamente em 2007, ele é como um cofre que guarda e libera dinheiro, exclusivamente, para as escolas públicas do Brasil. Seja creches, pré-escola, educação infantil, ensinos fundamental, médio, especial e educação de jovens e adultos. Os recursos do Fundeb vêm de impostos e tributos que, segundo a lei, devem ir para o desenvolvimento do ensino nacional. Além disso, visa realizar uma distribuição do dinheiro para cada estado e município de forma correta, combatendo a desigualdade regional e aplicando mais verba em regiões onde a educação básica precisa de melhorias. Segundo estimativas, a cada R$ 10 que forem investidos


BRB MOBILE Mais agilidade e praticidade para o seu dia. As funcionalidades do BRB Mobile foram pensadas para facilitar sua rotina. Você pode fazer consultas,

transferências, aplicação em CDB,

pagamentos e empréstimos, além de

personalizar e contratar os serviços do BRB direto no aplicativo. E tudo isso é

feito com segurança. Aproveite agora para baixar o app pela loja virtual do seu celular e descubra as inúmeras facilidades do BRB Mobile.

@brb_bancodebrasilia @BRB_oficial @BRB.BancodeBrasilia brb.com.br

w w w.vozdebrasi li a .com .br

41


Esportes

Esportes

A paixão nacional no ano de 2020

Após longa paralisação, jogos do esporte mais popular do país retornaram com diversas adaptações ao novo normal

42

Foto: Fernando Moreno

Q

uase cem dias se passaram desde a última vez que a bola rolou em gramados brasileiros até o retorno do futebol nacional. A paralisação do esporte mais popular do país começou em março, quando a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou que todas as competições nacionais sob sua organização seriam temporariamente suspensas, devido ao avanço nos casos de coronavírus no Brasil. Seguindo a CBF, diversas federações responsáveis pela organização de campeonatos estaduais decidiram paralisar os estaduais, que em alguns casos já estavam na metade das competições. Essa paralisação foi uma novidade nas últimas décadas, mas o momento exigia o esforço de todos na contenção do coronavírus e na manutenção da saúde de todos, se mostrando ser uma decisão acertada. A decisão inicialmente foi aceita por dirigentes, jogadores e pela imprensa, percebendo que naquele momento o certo a se fazer era pensar na saúde do país, e não em gols, pontos e títulos. Mas não demorou muito para que a paralisação e, consequentemente, o retorno do futebol virasse objeto de discussão entre os defensores da decisão e aqueles que acreditavam que, seguindo recomendações sanitárias, seria possível retornar aos gramados. O principal argumento dos que defendiam a volta do futebol, mesmo com o número de infectados só aumentando, eram as consequências negativas que a mudança no calendário de jogos poderia trazer para os clubes, como a perca de contratos de publicidade e de transmissão, que refletiriam negativamente na renda dos times. No período em que as competições pararam, muitos campeonatos estaduais ainda estavam pela metade, e uma paralisação mais prolongada afetaria não só a disputa pelo título estadual, como também outros campeonatos nacionais e internacionais. Já a parcela defensora da idéia de que retomar os jogos, mesmo seguindo padrões de segurança exigidos por órgãos de saúde, seria um equívoco, tendo em vista que o país apresentava um alto número de contaminados e que uma possível volta poderia colocar todos os envolvidos em risco.

Além disso, a complexidade e singularidade nos casos de coronavírus em cada região era um empecilho para uma volta geral das competições, tendo em vista que alguns estados apresentavam um bom trabalho na contenção do vírus e em outros, a situação já era mais complicada. Assim, mesmo com o aval do Ministério da Saúde, o retorno dos jogos aconteceria de acordo com a evolução da pandemia, através de governos estaduais que deveriam avaliar se a região possuía condições que garantissem a segurança de todos em uma possível volta aos gramados. Cerca de três mesmo após a paralisação, depois de muita discussão e com as medidas de segurança sendo flexibilizadas em vários estados, o campeonato carioca foi a competição que deu o pontapé inicial para a volta do futebol no país, voltando as atividades no dia 18 de junho. Diversas outras competições estaduais acabaram seguindo o exemplo e retomaram suas atividades. E a partir


dali, a questão não era mais o retorno ou não do futebol, e sim como fazer isso de uma forma segura. Em um esporte de contato como o futebol, no momento em que a principal recomendação contra a propagação do vírus era o distanciamento social, o desafio foi enorme para que a segurança de todos fosse garantida. Uma das primeiras mudanças que se observou foi a realização de jogos com portões fechados, sem a presença de público, buscando evitar aglomeração. Mas as medidas de segurança não pararam por aí. Antes mesmo do retorno definitivo, a Confederação Brasileira de Futebol já havia lançado um protocolo de segurança com recomendações que serviriam de bases para que as medidas de contenção do vírus continuassem a ser cumpridas. O acesso ao campo por parte da imprensa foi reduzido, entrevistas coletivas passaram a serem realizadas virtualmente, jogadores precisavam entrar e sair de campo separadamente, a utilização de máscaras seria obrigatória para todos no estádio, exceto jogadores, e os clubes tinham a responsabilidade de fiscalizar e comprovar que a saúde de seus jogadores estava em dias, caso conSports Sport and its importance From children development to huge national and international events Almost a hundred days have passed since the last time the ball rolled on Brazilian lawns until the return of national football. The shutdown of the most popular sport in the country began in March, when the Brazilian Football Confederation (CBF) announced that all national competitions under its organization would be temporarily suspended, due to advances in coronavirus cases in Brazil. Following the CBF, several federations responsible for organizing state championships decided to paralyze the state championships, which in some cases were already halfway through the competitions. This stoppage was a novelty in recent decades, but the moment required everyone’s effort to contain the coronavirus and maintain everyone’s health, proving to be a wise decision. The decision was initially accepted by managers, players and the press, realizing that at that moment the right thing to do was to think about the health of the country, and not about goals, points and titles.

trário – quando testassem positivo para a doença – seriam impedidos de jogar. Apesar dos esforços, os primeiros casos de jogadores e pessoas diretamente ligadas com a realização das partidas testando positivo para a Covid-19 não demoraram a aparecer. Em uma das partidas que abriria o Campeonato Brasileiro, realizada em 9 de agosto, o jogos entre Goiás e São Paulo precisou ser adiado depois que 10 jogadores do time goiano acabaram descobrindo estarem com o coronavírus. Contando com todas as divisões do Campeonato Brasileiro, 8 partidas foram adiadas por episódios semelhantes até o mês de setembro. Mesmo em meio a polêmicas e um calendário que têm previsão de término apenas no começo de 2021, dirigentes e organizadores afirmam que a temporada de 2020, com todas as suas dificuldades, não deixarão de ter campeões, com a realização completa dos campeonatos. Enquanto isso, o futebol continua sendo um combustível na vida dos apaixonados pelo esporte mais importante do mundo, que precisou se reinventar e encontrar soluções para que a bola continuasse rolando.

But it was not long before the stoppage and, consequently, the return of football became an object of discussion between the defenders of the decision and those who believed that, following sanitary recommendations, it would be possible to return to the pitch. The main argument of those who defended the return of football, even with the number of infected people only increasing, was the negative consequences that the change in the games schedule could bring to the clubs, such as the loss of advertising and broadcasting contracts, which would reflect negatively on the income of the teams. In the period when the competitions stopped, many state championships were still half full, and a more prolonged stoppage would affect not only the dispute for the state title, but also other national and international championships. The defending part of the idea that resuming the games, even following the safety standards required by health agencies, would be a mistake, considering that the country had a high number of contaminated and that a possible return could put everyone involved in risk. In addition, the complexity and uniqueness of coronavirus cases in each region was an obstacle to a general round of competitions, given that some states had a good job in containing the

w w w.vozdebrasi li a .com .br

virus and in others, the situation was more complicated. Thus, even with the approval of the Ministry of Health, the return of the games would happen according to the evolution of the pandemic, through state governments that should assess whether the region had conditions that would guarantee the safety of everyone in a possible return to the lawns. About three even after the stoppage, after much discussion and with security measures being relaxed in several states, the Rio championship was the competition that kicked off football in the country, returning to activities on 18 June. Several other state competitions ended up following suit and resumed their activities. And from there, the question was no longer the return or not of football, but how to do it safely. In a contact sport like football, at a time when the main recommendation against the spread of the virus was social detachment, the challenge was enormous to ensure that everyone’s safety was guaranteed. One of the first changes that was observed was the realization of games with closed gates, without the presence of a public, seeking to avoid crowding. But security measures did not stop there. Even before the definitive return, the Brazilian

43


Esportes

Tóquio 2021

Apesar do adiamento, Japão se prepara para receber o principal evento esportivo do mundo

O

objetivo de muitos atletas ao redor do mundo é participar dos Jogos Olímpicos, chegando a se preparar durante vários anos em busca de uma vaga no evento, realizado há cada quatro anos. Porém, neste ano tão atípico para diversas nações, esse sonho precisou ser adiado. Por causa da pandemia provocada pelo novo coronavírus, a 32ª edição das Olimpíadas precisou ser adiada meses antes de seu início, tendo em vista que a realização dos jogos se tornou inviável por conta de tudo que vinha acontecendo ao redor do globo, com diversos países atingidos pelo vírus. Com isso, o Comitê Olímpico Internacional (COI), decidiu mudar a data do evento, que agora será realizado de 23 de julho a 8 de agosto de 2021, na capital japonesa, Tóquio. Porém, se tratando de um dos maiores eventos esportivos do mundo, que reúne atletas de mais de 200 países, essa mudança representou um enorme desafio para a organização dos jogos. Foi necessário que a entidade responsável pela organização das Olimpíadas, COI, junto do Governo de Tóquio, precisassem realizar algumas mudanças significativas no tradicional evento. Uma das primeiras alterações aconteceu na cerimônia que antecede os jogos, quando o revezamento da tocha que carrega a chama olímpica, um dos grandes

44

símbolos das Olimpíadas, acabou suspenso. Atualmente, ela encontra-se armazenada no Museu JOC, próximo ao Estádio Nacional. Para a organização, outro enorme desafio está em ajustar o setor financeiro do evento, tendo em vista que um adiamento como esse possuí enormes consequências. De acordo com o presidente do COI, Thomas Bach, a entidade irá arcar com US$ 800 milhões, algo em torno dos R$ 4,8 bilhões, sendo US$ 650 milhões destinados a organização dos jogos e US$ 150 milhões distribuídos entre federações internacionais e comitês olímpicos nacionais.

Porém, mesmo que esse aporte financeiro pareça alto, o Comitê Olímpico Internacional e o Governo Japonês trabalham para ajustar as contas do evento, renegociando contratos publicitários, de transmissão, revendo o apoio logístico e a manutenção dos equipamentos instalados nos centros de competição, que estão praticamente concluídos. Outro desafio provocado pelo adiamento da Tóquio 2021 foi encontrar formas de adequar o calendário das competições de cada esporte, tendo em vista que a mudança de datas acabou comprometendo outros eventos já progra-

FEBRUARY 3 MMA: UFC Belem 4 American Football: Super Bowl 52 (Minneapolis) 7 and 21 Football: South American Cup Winners Cup 9th to 25th Winter Olympics: Winter Olympics (PyeongChang)


Foto: Fernando Torres

mados que coincidiam com a nova data das Olimpíadas, como foi o caso do Campeonato Mundial de Atletismo, que acabou sendo transferido para 2022, possibilitando que atletas não perdessem nenhuma das competições. Boa parte dessas competições, inclusive, serve como etapas classificatórias para os Jogos Olímpicos, fazendo com que o COI determinasse novas datas para que as federações internacionais tenham tempo de se organizar e apresentar os atletas classificados para os jogos. Agora, entidades responsáveis por cada esporte têm até 29 de junho de 2021 para apresentar os atletas classificados para os jogos. Já os atletas que já garantiram suas classificações continuam com suas vagas garantidas. O limite de idade em esportes que possuem essa exigência, como acontece no futebol olímpico, tradicionalmente disputado por seleções sub-23, também sofreu alterações visando se adequar as mudanças de data dos jogos. Em Tóquio, a idade limite será 24 anos, possibilitando que aqueles jogadores que estariam nos jogos neste ano possam disputar a competição em 2021, mesmo ultrapassando a idade máxima. No que diz respeito a preparação dos atletas olímpicos, a programação também precisou se adequar as mudanças, tendo em vista que diversos centros de treinamento pelo mundo precisaram fechar e interromper suas atividades por conta das medidas de contenção do coronavírus. Pensando nisso, o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) encontrou no intercâmbio uma alternativa para que os atletas da delegação conseguissem manter uma rotina de treinos e realizar uma boa preparação para os jogos. Em parceria com o Comitê Olímpico de Portugal (COP), 72 atletas brasileiros, de seis esportes (boxe, ginástica artística, ginástica rítmica, judô, nado artístico e natação), embarcaram em julho para o país europeu, onde foram instaladas quatro bases de treinamento para os brasileiros. Essa foi a primeira parte da Missão Europa. Além da boa relação entre as duas entidades, o estágio avançado na contenção do vírus em Portugal contribuiu para que os treinos pudessem ser realizados com segurança. Ainda que algumas vacinas já estejam em estado avançado de testes, uma das maiores preocupações da organização das Olimpíadas é garantir

que o evento não represente risco para a saúde de todos os envolvidos, mas sem que o evento perca o seu tamanho. Segundo Thomas Bach, os trabalhos vêm sendo realizados para que, ““garantam a saúde de todos os participantes e, por outro, reflitam o espírito olímpico”. Com isso, o presidente do COI espera que, diferentemente de outros esportes, que voltaram suas atividades mas sem a presença de público, as Olimpíadas possam receber turistas de todo o mundo, que são parte fundamental na magnitude do evento. Em seus 124 de existência, essa é a primeira vez que os Jogos Olímpicos Modernos são adiados. Algo parecido aconteceu nas edições de 1916, 1940 e 1944, quando a competição foi cancelada em decorrência da Primeira e Segunda Guerra Mundial. Mesmo com diversas dificuldades e desafios, organização, atletas e todos os envolvidos com a Tóquio 2021 vem trabalhando duro para que o evento, que contará com 11 mil atletas de 204 países, segundo o COI, seja um reflexo de como diversas nações devem agir em um período pós-pandemia. Mostrando que, mais que uma disputa por medalhas, as Olimpíadas servem para reavivar valores como a superação, fraternidade e cooperação entre pessoas. Football Confederation had already launched a security protocol with recommendations that would serve as a basis for the measures to contain the virus to continue to be complied with. Access to the field by the press was reduced, press conferences were virtually conducted, players needed to enter and leave the field separately, the use of masks would be mandatory for everyone in the stadium, except players, and the clubs had the responsibility to supervise and prove that your players’ health was in days, otherwise - when they tested positive for the disease - they would be prevented from playing. Despite efforts, the first cases of players and people directly connected with the matches testing positive for Covid-19 did not take long to appear. In one of the matches that would open the Brazilian Championship, held on August 9, the games between Goiás and São Paulo needed to be postponed after 10 players from the Goiás team ended up discovering they had the coronavirus. With all divisions of the Brazilian Championship, 8 matches were postponed by similar episodes until the month of September. Even in the midst of controversies and a calendar that is expected to end only in the beginning of 2021, leaders and organizers say that the 2020 season, with all its difficulties, will not fail to have champions, with the complete realization of the championships. Meanwhile, football remains a fuel in the lives of those passionate about the most important sport in the world, which needed to reinvent itself and find solutions for the ball to keep rolling. Tokyo 2021 Despite the postponement, Japan is preparing to host the world’s leading sporting event The goal of many athletes around the world is to participate in the Olympic Games, getting to prepare for several years in search of a place in the event, held every four years. However, in this year so unusual for several nations, that dream had to be postponed.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

45


Entrevista

O furo jornalístico que pode ter sido o começo de uma nova história

Em bate papo com a Voz de Brasília, Ricardo Baitello relembra um dos episódios marcantes em sua carreira como jornalista

A

dvogado, escritor, jornalista e pastor. Ricardo Baitello é uma dessas pessoas com uma vida e atuação profissional que impressionam, independente da área de atuação, tendo inclusive participado de alguns momentos marcantes da história recente do país. Em 1977, Baitello completava 23 anos, e no mesmo dia de seu aniversário foi presenteado com um dos furos jornalísticos que mostrou os novos rumos que o Brasil estava tomando. Parecia ser só mais um dia normal de trabalho na Esplanada dos Ministérios. Porém, o jovem jornalista, que na época trabalhava no Jornal de Brasília, acabou encontrando um dos maiores jornalistas na cobertura do Exército Brasileiro, Hélio Contreiras, do O Globo, que o convidou para ir até a missa de sétimo dia de Alzira Geisel, cunhada do então presidente Ernesto Geisel. No evento, além de familiares e amigos, estavam presentes algumas das autoridades da época, principalmente o alto escalão do Exército. Uma ótima oportunidade para conseguir alguma notícia. Logo de cara, Contreiras apresentou Ricardo Baitello

46

ao general João Batista de Oliveira Figueiredo, o que acabou despertando uma lembrança de anos atrás. “Quando eu estudava na UnB, em 1974, 1975, numa manhã sonolenta, nem lembro que data era, um professor de redação de jornalismo, que depois foi meu colega de Estadão, o Manoel Vilella, do nada falou: ‘o próximo presidente da república será o coronel João Batista de Oliveira Figueiredo”, relembra. A primeira pergunta que veio à cabeça foi relacionada ao que tinha escutado anos atrás, e perguntou: “O senhor é candidato à Presidência da República?”, perguntou à Figueiredo. Baitello revela que isso acabou assustando até mesmo Contreiras, que temia qual seria a reação do general. Mas ao contrário do que se podia imaginar, o general Figueiredo, que acabaria sendo eleito presidente no ano seguinte, respondeu sem titubear que sim, seria candidato caso existisse apoio do então presidente Ernesto Geisel e dos políticos. Aquilo caiu como uma bomba nas mãos do jovem jornalista, que correu para a redação do Jornal de Brasília para pautar e começar a escrever a

matéria. Baitello lembra que seu editor na época, Haroldo Holanda, que também era assessor do Ministro da Justiça, ficou assustado com o que o repórter estava escrevendo. “Cheguei na redação, pautei a matéria, to escrevendo e chega o editor, me perguntando se eu estava maluco, se sabia o que estava escrevendo”. A resposta para o questionamento de seu editor soou como uma daquelas frases ditas com a perfeita convicção de estar certo. “Eu entrevistei o general, e está aqui a matéria. Ele está admitindo ser candidato se houver apoio do presidente e dos políticos”, relembra. Depois de alguns telefonemas, Haroldo Holanda confirmou a informação com

Foto: Paulo Fayad

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


alguns oficiais que estavam presentes no momento da afirmação, e decidiu dar a notícia no jornal do dia seguinte. Um furo jornalístico, com o Jornal de Brasília sendo o único veículo a noticiar, em primeira mão, a intenção de Figueiredo em concorrer à presidência. Isso acabou gerando uma grande repercussão em todo mundo, com agências internacionais divulgando a informação. Na época, por todo contexto que envolvia o cenário político, a matéria acabou sendo desmentida dias depois pelo Palácio do Planalto. Porém, nem mesmo isso tirou a importância daquele furo para a história de Ricardo Baitello e do Brasil, que teria como presidente no próximo ano, 1978, o próprio general Figueiredo, confirmando a informação do jornalista. Em 10 de julho de 1977, como relembra Baitello, a Folha de São Paulo publicou uma coluna escrita por Alberto Dines, um dos maiores nomes do jornalismo brasileiro na época, que serviu como uma espécie de prêmio pelo trabalho que havia feito. Do texto escrito por Dines, o jornalista guarda um trecho especial, com muito carinho, em sua memória. “O feito jornalístico é inegável. Politicamente tem um significado especial. Pela primeira vez, desde 1964, a opinião pú-

blica brasileira pode acompanhar todos os lances e assim, indiretamente, participar com o peso de sua opinião de um processo do qual, há 13 anos, está marginalizado”, escreveu o jornalista da Folha na conclusão do artigo. Mesmo possuindo uma história de sucesso e conquistas em todas as áreas que atuou, seja como jornalista, advogado, escritor ou pastor, Ricardo Baitello relembra do episódio com um carinho especial. “Isso pra mim é um diploma, uma tese de doutorado, porque ele disse ali que o meu furo jornalístico começou com a abertura política”, afirma. Lawyer, writer, journalist and pastor. Ricardo Baitello is one of those people with a professional life and performance that impresses, regardless of the area of activity, ​​ having even participated in some important moments in the recent history of the country. In 1977, Baitello was 23 years old, and on the same day of his birthday he was presented with one of the journalistic scoops that showed the new directions that Brazil was taking. It seemed to be just another normal working day at the Esplanada dos Ministérios. However, the young journalist, who at the time worked at the Jornal de Brasília, ended up meeting one of the greatest journalists in the coverage of the Brazilian Army, Hélio Contreiras, from O Globo, who invited him to go to the seventhday mass of Alzira Geisel, sister-in-law then President Ernesto Geisel. At the event, in addition to family and friends, some of the authorities of the time were present, especially the high echelon of the Army. A great opportunity to get some news. Right away, Contreiras introduced Ricardo Baitello to General João Batista de Oliveira Figueiredo, which ended up arousing a memory from years ago. “When I was studying at UnB in 1974, 1975, on a sleepy morning, I don’t even remember what date it was, a journalism writing professor, who later was my colleague from Estadão, Manoel Vilella, said: ‘the next president of republic will be Colonel João Batista de Oliveira Figueiredo ”, he recalls.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

The first question that came to mind was related to what I had heard years ago, and asked: “Are you a candidate for the Presidency of the Republic?”, He asked Figueiredo. Baitello reveals that it ended up scaring even Contreiras, who feared what the general’s reaction would be. But contrary to what could be imagined, General Figueiredo, who would end up being elected president the following year, replied without hesitation that yes, he would be a candidate if there was support from then president Ernesto Geisel and politicians. That fell like a bomb in the hands of the young journalist, who ran to the newsroom of Jornal de Brasília to write and start writing the story. Baitello recalls that his editor at the time, Haroldo Holanda, who was also an adviser to the Minister of Justice, was startled by what the reporter was writing. “I arrived at the newsroom, wrote the story, I’m writing and the editor arrives, asking me if I was crazy, if I knew what I was writing”. The answer to his editor’s question sounded like one of those phrases said with the perfect conviction of being right. “I interviewed the general, and here’s the story. He is admitting to being a candidate if there is support from the president and politicians ”, he recalls. After a few phone calls, Haroldo Holanda confirmed the information with some officials who were present at the time of the statement, and decided to break the news in the next day’s newspaper. A journalistic scoop, with Jornal de Brasília being the only vehicle to report, firsthand, Figueiredo’s intention to run for president. This ended up generating great repercussions worldwide, with international agencies disseminating the information. At the time, for all the context that involved the political scenario, the matter ended up being denied days later by the Planalto Palace. However, even that did not detract from the importance of that scoop in the history of Ricardo Baitello and Brazil, who would have General Figueiredo himself as president next year, 1978, confirming the journalist’s information. On July 10, 1977, as Baitello recalls, Folha de São Paulo published a column written by Alberto Dines, one of the greatest names in Brazilian journalism at the time, which served as a kind of award for the work he had done. From the text written by Dines, the journalist keeps a special passage, with great affection, in his memory. “The journalistic feat is undeniable. Politically it has a special meaning. For the first time since 1964, Brazilian public opinion can follow all bids and thus, indirectly, participate with the weight of their opinion in a process from which they have been marginalized for 13 years ”, wrote the Folha journalist at the conclusion of the article. Even though he has a history of success and achievements in all areas he worked, whether as a journalist, lawyer, writer or pastor, Ricardo Baitello remembers the episode with special affection. “This for me is a diploma, a doctoral thesis, because he said there that my journalistic scoop started with political opening,” he says.

47


Desde a inauguração de Brasília fazendo o 48

melhor pastel.

SHCGN D. 704/705 2 - Asa Norte, Brasília - DF (61) 3347-2001


MELHOR BUFÊ DE FESTA

MELHOR BUFÊ DE FESTA

Há 20 anos criando tendências

61 3364-6006

w w w.vozdebrasi li a .com .br

61 9 9643-0839

49


Política

Panorama da política nacional O que aconteceu nos principais poderes políticos em 2020?

50

alguns de seus fiéis apoiadores continuando a defesa das idéias de Jair Bolsonaro. O episódio que marcou a saída do presidente do partido acabou gerando uma nova polarização, dessa vez dentro do próprio PSL, com os chamados “bivaristas” e “bolsonaristas”. Alguns nomes importantes durante a campanha de Jair Bolsonaro, como os deputados Joice Hasselmann e Felipe Francischini, além do senador Major Olimpio, foram alguns dos nomes que passaram de fiéis apoiadores a críticos do atual governo. Durante esse período, partidos de ideologia mais ligados ao centro acabaram perdendo espaço na política nacional, que seguiu sendo marcada pela polarização durante o primeiro ano de governo Bolsonaro. No próprio governo, por exemplo, foi observado o conflito entre personagens “olavistas” – ligados ao ideólogo Olavo de Carvalho – e militares que ocupam cargos importantes de governança. Na oposição, o que se viu em 2019 foram alguns momentos de união entre a esquerda e o centro, principalmente no Congresso, conseguindo derrubar alguns vetos presidenciais e paralisar a votação da pauta de costumes do governo. Porém, a pauta liberal do governo Bolsonaro também teve vitórias importantes, como a aprovação da Reforma da Previdência, do Marco Regulatório do Saneamento Básico e a privatização de algumas estatais do país. No campo da economia, o crescimento projetado por especialistas do governo não chegou nem próximo ao que havia sido

divulgado nos primeiros meses do ano, com uma taxa de desemprego chegando a uma média de 11,9% (cerca de 12 milhões de desempregados), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Além disso, a alta no dólar também se tornou uma preocupação do governo, que enxergava o início de 2020 como uma oportunidade de colocar as coisas no eixo.

Foto: Divulgação

A

pós 16 anos onde o Partido dos Trabalhadores (PT) foi um dos principais atores da política nacional, com muitos feitos e escândalos de corrupção, o impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff representou uma ruptura na hegemonia petista e, consequentemente, o início de uma polarização no país. Foi nesse cenário que o então deputado federal Jair Bolsonaro, com um discurso outsider e extremista, conseguiu vencer nas urnas Fernando Haddad nas eleições de 2018, afirmando que acabaria com a “velha política”. Nessas eleições, a polarização política no país ficou bastante clara, principalmente ao observar as bancadas que cada partido conseguiu formar no Congresso Nacional. Enquanto o PT conseguiu um número de 54 deputados federais, o Partido Social Liberal (PSL), sigla pela qual Bolsonaro concorreu à presidência, emplacou 52 parlamentares, sendo a segunda maior bancada na Câmara. A chamada “onda bolsonarista” tomou conta do país, e de certa forma alavancou o PSL, que antes de 2018 era considerado um partido pequeno, tendo eleito, por exemplo, apenas um deputado nas eleições de 2014. No entanto, menos de um ano depois de assumir a presidência, Jair Bolsonaro decidiu deixar o PSL após alguns desentendimentos com uma das mais importantes lideranças da sigla, o deputado federal Luciano Bivar. O episódio acabou enfraquecendo a governança do presidente nos poderes legislativos, mesmo com


National policy overview What happened to the main political powers in 2020? After 16 years where the Workers’ Party (PT) was one of the main actors in national politics, with many achievements and corruption scandals, the impeachment of ex-president Dilma Rousseff represented a rupture in PT’s hegemony and, consequently, the beginning of polarization in the country. It was in this scenario that the then federal deputy Jair Bolsonaro, with an outsider and extremist speech, managed to win Fernando Haddad at the polls in the 2018 elections, stating that he would end the “old politics”. In these elections, the political polarization in the country became very clear, mainly when observing the benches that each party managed to form in the National Congress. While the PT obtained a number of 54 federal deputies, the Social Liberal Party (PSL), an acronym for which Bolsonaro ran for president, registered 52 parliamentarians, being the second largest bench in the Chamber. The so-called “bolsonarista wave” took over the country, and in a way leveraged the PSL, which before 2018 was considered a small party, having elected, for example, only one deputy in the 2014 elections. However, less than a year after assuming the presidency, Jair Bolsonaro decided to leave the PSL after some disagreements with one of the most important leaders of the acronym, federal deputy Luciano Bivar. The episode ended up weakening the president’s governance in the legislative powers, even with some of his loyal supporters continuing to defend Jair Bolsonaro’s ideas. The episode that marked the departure of the party president ended up generating a new polarization, this time within the PSL itself, with the so-called “bivaristas” and “bolsonaristas”. Some important names during the Jair Bolsonaro campaign, such as deputies Joice Hasselmann and Felipe Francischini, in addition to Senator Major Olimpio, were some of the names that went from loyal supporters to critics of the current government. During this period, ideological parties more closely linked to the center ended up losing space in national politics, which continued to be marked by polarization during the first year of Bolsonaro’s government. In the government itself, for example, there was a conflict between “Olavista” characters - linked to the ideologist Olavo de Carvalho - and military personnel who occupy important governance positions. In the opposition, what was seen in 2019 were some moments of unity between the left and the center, mainly in Congress, managing to overturn some presidential vetoes and paralyze the vote on the government’s agenda. However, the liberal agenda of the Bolsonaro government also had important victories, such as the approval of the Social Security Reform, the Basic Sanitation Regulatory Framework and the privatization of some state companies in the country. In the field of economics, the growth projected by government experts did not even come close to what had been reported in the first months of the year, with an unemployment rate reaching an average of 11.9% (about 12 million unemployed), according to data from the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE). In addition, the rise in the dollar has also become a concern of the government, which saw the beginning of 2020 as an opportunity to put things on track.

w w w.vozdebrasi li a .com .br


Política

O

ano de 2020 começou com o presidente Jair Bolsonaro tendo

um salto de popularidade en-

tre a população, indo de 41% de aprovação para 47,8%, em um período de cinco meses, segundo pesquisa divulgada pela CNT/MDA. Com isso, esse parecia um cenário perfeito para que o governo colocasse em prática algumas medidas e projetos que buscavam recolocar o país nos trilhos, como a aprovação de novas reformas, e medidas econômicas para alavancar o crescimento do Brasil. Porém, logo em janeiro, os primeiros problemas começaram a surgir. Com a alta do dólar, chegando à R$ 4,28, o maior valor da história até aquele período, os problemas econômicos do país começaram a ganhar mais espaço nas discussões políticas, abrindo brechas para a oposição chegar até falar em impeachment. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), naquela época já possuía seis processos de impeachment protocolados na casa, e a medida que os meses foram passando, esse número aumentou, demonstrando uma clara fragilidade e dificuldades que o governo enfrentaria.

52

Em fevereiro, por exemplo, essa dificuldade ficou cada vez mais evidente com os desdobramentos da CPMI das Fake News, que foi criada em setembro de 2019, e envolvia o nome do presidente e de apoiadores em supostos escândalos de fake news e ataques virtuais durante as eleições de 2018 No início de março, foi divulgado que o Produto Interno Bruto (PIB) do país, em 2019, havia registrado um crescimento de 1,1%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esse foi o terceiro crescimento consecutivo, ainda que ficasse distante do número esperado pela equipe econômica do governo, que seria de 2,5% de acordo com o Boletim Focus, do Banco Central. Foi nesse mês onde a pandemia de coronavírus começou a ficar mais forte no país, obrigando a política nacional mudar seu foco. O Senado, por exemplo, aprovou um decreto de Estado de Calamidade Pública no país, devido aos casos que aumentaram rapidamente. Governadores e prefeitos também começaram a ampliar políticas de segurança sanitária contra o vírus, e o embate com o Governo Federal começava a esquentar. Depois que o Ministério da Saúde e a Organização

Foto: Divulgação

Um ano cheio de surpresas

Mundial de Saúde (OMS) indicaram algumas recomendações de segurança, como o distanciamento social, isolamento e a paralisação de atividades não essenciais, diversos estados brasileiros começaram a adotar a quarentena como forma de baixar o nível de contaminação. Em meio aos esforços para controlar a situação, o baque econômico já começou a ser sentido pelo Governo Federal. Com o fechamento de comércios, e a paralisação de outras atividades, a taxa de desemprego acabou crescendo, e


os problemas sociais se escancararam no país. Foi hora do presidente Jair Bolsonaro, em meio a pressões da oposição, aprovar uma medida populista, com a criação de uma renda para cidadãos que tiveram suas vidas impactadas, economicamente, pela pandemia. No dia 2 de abril, o Auxílio Emergencial no valor de R$ 600 foi aprovado, com um valor de gasto inicial de R$ 98 bilhões, que atenderia 54 milhões de brasileiros nos próximos três meses. Depois disso, o auxílio foi prorrogado

até dezembro, com um valor abaixo do que era no início. Ainda assim, o clima na política nacional continuava sendo de polarização, não só entre apoiadores do governo e opositores. Na própria cúpula ministerial, o que se viu foram opiniões que divergiam, e estampavam as manchetes dos principais jornais do país. Um dos casos mais claro aconteceu com o ex-ministro da Saúde, Henrique Mandetta, que protagonizou alguns momentos de choque contra o presidente Jair Bolsonaro, que usou uma tática de tentar minimizar a pandemia, pensando nas consequências econômicas que a quarentena traria. Enquanto o responsável pela pasta da Saúde aconselhava que todos seguissem as recomendações de segurança e a ciência, Bolsonaro aparecia na imprensa com discursos totalmente diferentes. Para se ter idéia, segundo dados do Datafolha, Mandetta chegou a ser mais popular do que o próprio presidente no que dizia respeito à gestão de crise do coronavírus. O ministro, mesmo em meio a uma pandemia, acabou não aguentando a pressão das polêmicas e acabou sendo demitido ainda em abril, sendo substituído por Nelson Teich, que ficou cerca de

w w w.vozdebrasi li a .com .br

um mês no cargo até pedir demissão depois de um novo conflito com o presidente sobre o uso da cloroquina no tratamento contra a Covid-19. Além da pandemia, a política nacional recebeu mais lenha na fogueira quando o então ministro da Justiça, o ex-juiz Sérgio Moro, anunciou sua saída do governo. Na ocasião, Moro acusou o presidente de tentar interferir na Polícia Federal, por interesses próprios, pedido a troca de comando na PM. Em maio, o vídeo da reunião ministerial, que aconteceu no dia 22 do mês anterior e foi pivô da saída de Sérgio do governo, foi divulgada. Nele, além da suposta tentativa de interferência na Polícia Federal, outros pontos também chamaram atenção e provocaram uma onda de críticas a alguns ministros. Entre as falas polêmicas, tiveram destaque a do então ministro da Educação Abraham Weintraub contra o Congresso e o STF; da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, que pediu a prisão de alguns governadores e prefeitos; e do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que citou que o foco total do país na pandemia podia ser uma boa oportunidade para “passar a boiada” e mudar o regramento da política ambiental no país.

53


Um momento histórico também aconteceu no jornalismo, com os principais veículos de comunicação do país anunciando que deixariam de cobrir o poder executivo na saída do Palácio da Alvorada, alegando a falta de segurança devido às hostilidades do presidente e de apoiadores com a imprensa. Diversas manifestações começaram a acontecer pelo país, de apoiadores do governo indo às ruas pedindo medidas consideradas por muitos como anti-democráticas, e protestos antifascistas, encabeçado por torcidas organizadas. Um dos desdobramentos do vídeo da reunião divulgada em maio, foi uma troca na Esplanada dos Ministérios, com a saída do então ministro da Educação, Abraham Weintraub, que além da fala contra o Congresso e STF também era investigado no inquérito das fake news e ficou em uma situação insustentável. A aparição de Fabrício Queiroz, um dos pivôs do possível escândalo de rachadinhas no gabinete de Flávio Bolsonaro enquanto era deputado estadual no Rio de Janeiro, também mexeu com o jogo político em 2020. O ex-assessor foi localizado em junho pela Polícia Federal em uma casa em Atibaia, propriedade do advogado da família Bolsonaro, Frederick Wassef. Um fato curioso também marcou a política nesse período, com dois dos mais importantes partidos que compõem o Centrão na Câmara dos Deputados deixando o bloco. Democratacas (DEM) e Movimento Democrático Brasileiro (MDB), depois de rachas no próprio grupo,

54

Foto: Divulgação

Política

anunciaram sua saída. O episódio foi um indicativo que as eleições para a presidência da casa seria uma das mais disputadas nos últimos anos. Nos últimos meses do ano, durante um período marcado pela esperança para toda a população, que começava a ouvir planos mais concretos sobre a vacinação contra o Covid-19, novamente a política nacional incendiou as páginas de jornais. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), apontado por muitos como um possível nome que disputará a presidência em 2022, anunciou, em meio à farpas com o presidente Jair Bolsonaro, a produção da CoronaVac, além de uma possível vacinação da população paulista já em janeiro. Apesar de um ano cheio, a política nacional apresentou algumas mudanças significativas, como a volta da “velha política” no cená-

rio, além do início das campanhas para presidência em 2020, mesmo que de forma indireta. Sobre o futuro, uma pesquisa divulgada em dezembro pelo XP/ Ipespe mostrou que Bolsonaro aparece na frente em intenções de voto para 2022 de nomes como Moro, Haddad, Huck, Ciro, Boulous e Lula, alguns dos possíveis candidatos à presidência nas próximas eleições. Contrariando esses números, pesquisa divulgada pelo Ibope/ CNI revelou que a popularidade do presidente caiu nos últimos meses de 2020, indo de 40% em setembro para 35% a parcela da população que considera o governo Jair Bolsonaro bom ou ótimo. Além disso, o futuro da política brasileira irá depender do resultado das eleições para a presidência da Câmara, em fevereiro, que determi-


nará a nova formatação do Congresso Nacional. Nos bastidores, o candidato Arthur Lira (Progressistas), e o atual presidente da casa, Rodrigo Maia (DEM) travam uma briga. A vitória de Lira pode representar uma vitória para o governo Bolsonaro, que possuí 56 pedidos de impeachment em análise na Câmara dos Deputados. Com o deputado do PROS vencendo, o presidente teria, por exemplo, um número de deputados aliados suficientes para ter mais tranquilidade em seus planos políticos. Já a vitória de algum dos candidatos apoiados pela atual presidente da Câmara, representaria um risco para os planos do executivo, que em 2020 teve diversos projetos e medidas barradas pela Casa. The year 2020 began with President Jair Bolsonaro having a jump in popularity among the population, going from 41% approval to 47.8%, in a period of five months, according to a survey released by CNT / MDA. With that, this seemed a perfect scenario for the government to put into practice some measures and projects that sought to get the country back on track, such as the approval of new reforms, and economic measures to leverage Brazil’s growth. However, as early as January, the first problems began to arise. With the rise in the dollar, reaching R $ 4.28, the highest value in history up to that period, the country’s economic problems began to gain more space in political discussions, opening loopholes for the opposition to even speak of impeachment. The president of the Chamber of Deputies, Rodrigo Maia (DEM), at that time already had six impeachment processes filed in the house, and as the months passed, this number increased, showing a clear fragility and difficulties that the government would face. In February, for example, this difficulty became increasingly evident with the unfolding of the Fake News CPMI, which was created in September 2019, and involved the name of the president and supporters in alleged fake news scandals and virtual attacks during the 2018 elections In early March, it was announced that the country’s Gross Domestic Product (GDP), in 2019, had grown by 1.1%, according to data from the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE). This was the third consecutive growth, although it was far from the number expected by the government’s economic team, which would be 2.5% according to the Central Bank’s Focus Bulletin.

It was in that month that the coronavirus pandemic started to get stronger in the country, forcing national policy to change its focus. The Senate, for example, passed a State Decree on Public Calamity in the country, due to the rapidly increasing cases. Governors and mayors also began to expand health security policies against the virus, and the clash with the Federal Government was starting to heat up. After the Ministry of Health and the World Health Organization (WHO) indicated some safety recommendations, such as social detachment, isolation and the stoppage of non-essential activities, several Brazilian states began to adopt quarantine as a way to lower the level of Contamination. In the midst of efforts to control the situation, the economic blow has already begun to be felt by the Federal Government. With the closing of shops, and the stoppage of other activities, the unemployment rate ended up growing, and social problems were wide open in the country. It was time for President Jair Bolsonaro, amidst pressure from the opposition, to approve a populist measure, with the creation of an income for citizens who had their lives impacted, economically, by the pandemic. On April 2, the R $ 600 Emergency Aid was approved, with an initial expenditure amount of R $ 98 billion, which would serve 54 million Brazilians in the next three months. After that, the aid was extended until December, with a value below what it was at the beginning. Even so, the climate in national politics continued to be polarized, not only between government supporters and opponents. At the ministerial summit, what were seen were opinions that differed, and made the headlines of the main newspapers in the country. One of the clearest cases happened with former Health Minister Henrique Mandetta, who starred in moments of shock against President Jair Bolsonaro, who used a tactic to try to minimize the pandemic, thinking about the economic consequences that the quarantine would bring. While the person in charge of the Health Ministry advised everyone to follow the safety and science recommendations, Bolsonaro appeared in the press with totally different speeches. To get an idea, according to data from Datafolha, Mandetta was even more popular than the president himself when it came to managing the coronavirus crisis. The minister, even in the midst of a pandemic, ended up not being able to withstand the pressure of the controversies and ended up being dismissed in April, being replaced by Nelson Teich, who stayed about a month in office until he resigned after a new conflict with the president on the use of chloroquine in the treatment against Covid-19. In addition to the pandemic, national politics received more fuel at the stake when the then Minister of Justice, former judge Sérgio Moro, announced his departure from the government. On the occasion, Moro accused the president of trying to interfere in the Federal Police, for his own interests, requesting a change of command in the PM. In May, the video of the ministerial meeting, which took place on the 22nd of the previous month and was the pivot of Sérgio’s departure from the government, was released. In it, in addition to the alleged attempt to interfere with the Federal Police, other points also called attention and provoked a wave of criticism to some ministers. Among the controversial speeches, the highlight was that of then Education Minister Abraham Weintraub against Congress and the STF; the Minister of Women, Family and Human Rights, Damares Alves, who asked for the arrest of some governors and mayors; and the Minister of the Environment, Ricardo Salles, who cited that the country’s total focus on the pandemic could be a good opportunity to “pass the cattle” and change the rules of environmental policy in the country.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

A historic moment also took place in journalism, with the main media outlets in the country announcing that they would no longer cover executive power at the exit of the Palácio da Alvorada, alleging the lack of security due to hostilities by the president and supporters with the press. Several demonstrations began to take place across the country, from government supporters taking to the streets calling for measures considered by many to be anti-democratic, and anti-fascist protests, spearheaded by organized supporters. . One of the developments of the video of the meeting released in May, was an exchange at the Esplanada dos Ministérios, with the departure of the then Minister of Education, Abraham Weintraub, who besides the speech against Congress and STF was also investigated in the fake news inquiry and was in an unsustainable situation. The appearance of Fabrício Queiroz, one of the pivots of the possible cracking scandal in Flávio Bolsonaro’s office while he was a state deputy in Rio de Janeiro, also messed with the political game in 2020. The former aide was located in June by the Federal Police in a house in Atibaia, owned by the Bolsonaro family lawyer, Frederick Wassef. A curious fact also marked politics in this period, with two of the most important parties that make up the Centrão in the Chamber of Deputies leaving the bloc. Democratacas (DEM) and the Brazilian Democratic Movement (MDB), after splits in the group itself, announced their departure. The episode was an indication that the presidential elections would be one of the most disputed in recent years. In the last months of the year, during a period marked by hope for the entire population, which was beginning to hear more concrete plans about vaccination against Covid-19, national policy again set fire to the pages of newspapers. The governor of São Paulo, João Doria (PSDB), appointed by many as a possible name that will run for president in 2022, announced, amid barbs with President Jair Bolsonaro, the production of CoronaVac, in addition to a possible vaccination of the population São Paulo in January. Despite a busy year, national politics has presented some significant changes, such as the return of the “old politics” on the scene, in addition to the beginning of the presidential campaigns in 2020, even if indirectly. Regarding the future, a poll released in December by XP / Ipespe showed that Bolsonaro appears ahead in voting intentions for 2022 of names like Moro, Haddad, Huck, Ciro, Boulous and Lula, some of the possible candidates for the presidency in the next elections. Contrary to these figures, a survey released by Ibope / CNI revealed that the president’s popularity fell in the last months of 2020, going from 40% in September to 35% of the population that considers the Jair Bolsonaro government to be good or excellent. In addition, the future of Brazilian politics will depend on the result of the elections for the presidency of the Chamber, in February, which will determine the new format of the National Congress. Behind the scenes, candidate Arthur Lira (Progressives), and current president of the house, Rodrigo Maia (DEM) have a fight. Lira’s victory may represent a victory for the Bolsonaro government, which has 56 impeachment requests under analysis in the Chamber of Deputies. With the PROS deputy winning, the president would have, for example, a sufficient number of deputy allies to have more peace of mind in his political plans. The victory of any of the candidates supported by the current mayor would represent a risk to the executive’s plans, which in 2020 had several projects and measures blocked by the House.

55


Entrevista

CARLOS AYRES BRITTO – O jurista poeta

Foto: Divulgação

o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, Ayres Britto, conta um pouco de sua história e traz um panorama sobre o atual cenário do país

J

urista, advogado, professor, poeta e ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, o mais alto poder judiciário brasileiro. O currículo de Carlos Augusto Ayres de Freitas Britto é tão extenso quanto o seu riquíssimo acervo de citações e metáforas literárias. Nascido na pequena cidade à beira do Rio São Francisco, Propriá, no interior sergipano, Ayres Britto é uma daquelas figuras plurais de nosso país. Talvez Ayres Britto seja conhecido nacionalmente por seu trabalho no STF, porém, antes disso, o advogado passou por diversos cargos importantes, como o de Procurador-Geral de Justiça e Consultor-Geral do Estado de Sergipe. Além disso, lecionou direito em algumas das universidades mais importantes do país, como a Federal de Sergipe e a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

56

Em 2003, seu conterrâneo e então presidente da república, Luiz Inácio Lula da Silva decidiu nomear Ayres Britto como ministro do Supremo Tribunal Federal, onde o advogado sempre se mostrou um grande humanista sendo relator de diversos processos com grande repercussão social, além de presidir a corte no ano de 2012. O ex-ministro cita que, a partir desse convite, chegou a Brasília de “mala e cuia, empolgado com a possibilidade de morar na capital que já o encantava antes, em visitas, quando ainda exercia outras funções no meio jurídico. Durante a entrevista, Ayres Britto não poupou elogios à cidade, que sempre o encantou por sua arquitetura e arborização, além do que alguns costumam chamar de “mar brasiliense”. “Se o céu de Brasília cobrasse pedágio às nuvens, elas pagariam de bom grado pela honra de elas pertencerem ao céu de Brasília”, afirma. Hoje, já aposentado do STF, Ayres Britto se dedica a seu escritório de advocacia localizado na cidade, e ainda é figura de destaque e autoridade no que diz respeito ao país. Com seu jeito particular de ser, ao ser questionado sobre as últimas polêmicas do país, a alma do

jurista e do poeta se unem para buscar a solução de problemas em suas duas principais paixões: as leis e a arte. Falando sobre uma de suas primeiras paixões, a literatura, o ex-ministro acredita que os livros possuem um papel fundamental na formação social e política de um país, afinal, “a literatura abre os poros da nossa inteligência. Areja mentalmente cada um de nós. Facilita a articulação das idéias. Além de ser um prazer enorme, um deleite”. Já quando perguntado sobre a solução para a crise que o país enfrenta, o poeta é enfático ao dizer que o aquilo que muitos buscam está do nosso lado, no mais importante documento do país. “Quando me falam em crise, eu mentalmente falo: ‘Constituição nela!’. Por que nossa constituição tem resposta para tudo, ela é de muita qualidade”. Jurist, lawyer, professor, poet and ex-minister of the Supreme Federal Court, the highest Brazilian judiciary. Carlos Augusto Ayres de Freitas Britto’s curriculum is as extensive as his extremely rich collection of quotations and literary metaphors. Born in the small town on the banks of the São Francisco River, Propriá, in the interior of Sergipe, Ayres Britto is one of those plural figures of our country. Perhaps Ayres Britto is known nationally for his work at the STF, however, before that, the lawyer had several important positions, such as the Attorney General of Justice and Consultant General of the State of Sergipe. In addition, he taught law at some of the most important universities in the country, such as Federal de Sergipe and Pontifical Catholic University of São Paulo. In 2003, his countryman and then president of the republic, Luiz Inácio Lula da Silva decided to appoint Ayres Britto as minister of the Supreme Federal Court, where the lawyer has always shown himself to be a great humanist, reporting on several cases with great social repercussions, in addition to presiding over the case. cut in the year 2012. The ex-minister mentions that, as a result of this invitation, he arrived in Brasilia with a “suitcase and cuia, excited about the possibility of living in the capital that had already enchanted him before, on visits, when he still performed other functions in the legal field.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


w w w.vozdebrasi li a .com .br

57


Turismo

Brasil: um país para todos os gostos O turismo é uma das principais fontes de renda do país, oferecendo belezas naturais, cultura e diversidade gastronômica para todos

N

atureza, esportes, sabores, cultura, religião. O turismo brasileiro, assim como o país, tem como marca registrada a diversidade em opções quando o assunto é marcar o próximo destino de viagem. No ranking mundial de turismo, que incluí 140 países, o Brasil ocupa a 32ª posição como lugar mais procurado por turistas, segundo o Relatório de Competitividade em Viagens e Turismo (TTCR) do Fórum Econômico Mundial. Para se ter idéia do papel que o turismo têm para a economia brasileira, de acordo com a última pesquisa elaborada pela consultoria Oxford Economics o setor representa cerca de 8% do Produto Interno Bruto (PIB), empregando quase 7 milhões de pessoas, o equivalente a 7,5% do número de vagas de trabalho no país. O potencial turístico do Brasil foi revelado para aqueles que ainda não haviam visitado o país tropical durante grandes eventos internacionais, como a Copa do Mundo realizada em 2014e os Jogos Olímpicos Rio 2016. Só nas olimpíadas, o país recebeu 6,6

58

Para se ter uma melhor idéia do potencial turístico de cada estado, além de desenvolver políticas públicas voltadas para o setor, o Ministério do Turismo desenvolveu um Mapa do Turismo Brasileiro, listando os municípios de cada região e o seu desempenho na economia do setor, de acordo com cinco variáveis. Ao todo, foram apresentados 2.694 municípios na última versão do mapa, classificados em cinco categorias: A, B, C, D e E, sendo distribuídos da seguinte forma. 62 municípios na Categoria A, que representa as capitais e os municípios com maior fluxo turístico, maior número estabelecimentos, empregos e arrecadação de impostos federais no setor de hospedagem; 257 municípios na Categoria B; 476 municípios na Categoria C; 1522 municípios na Categoria D; 377 municípios na Categoria E, que representa os municípios sem fluxo turístico expressivo e nem empregos e estabelecimentos formais no setor de hospedagem

Acesse aqui o mapa do turismo Brasileiro


O que os estados brasileiros têm a oferecer?

N

Tourism Brazilian tourism analysis Brazil has natural resources and a biodiversity that puts it with great tourism potential. According to the World Economic Forum, the country ranks first when analyzed in the category of natural heritage, in a list with 136 other countries. In the overall ranking, with 13 more comparison items, it is in 27th position. In 2007, he was only 59th, in 2015 the 28th. Compared to other Latin American countries, Brazil only loses to Mexico, in 22nd place. In recent years Brazil hosted the 2014 World Cup and the Rio Olympics in 2016, which boosted national tourism. According to data from the World Tourism Organization, during the Olympic Games the country received 6.6 million foreign tourists, a 4.8% increase over the previous year. The government’s goal is to reach the 12 million mark by 2022. In 2017 the Ministry of Tourism conducted a survey with approximately 2,000 participants, to find out what was the Brazilian’s view on the subject. About 86% believe that the tourism sector is a way to improve the economy of the country, as it generates more jobs and business. In the same survey, 80% say that Brazil has a great potential to explore the sector and 60% believe that the tourist heritage is little used. A study by Oxford Economic in 2017 for the World Travel and Tourism Council (WTTC) showed that tourism in Brazil earned $ 163 billion that year, representing 7.9% of Gross Domestic Product (GDP). Brazilian in the year. The amount was 7% higher than in 2016, the year that took place the Rio de Janeiro Olympics. According to

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Divulgação

atur Foto: Embr

ós, da Voz de Brasília, selecionamos o melhor que cada estado têm a oferecer para você, leitor, que busca dicas e idéias para o próximo destino das férias aqui mesmo, em nosso país, explorando todo o potencial turístico do Brasil

59


Turismo

Culinária brasileira

Diversidade de sabores, aromas e cores são os principais atrativos de uma das culinárias mais complexas do mundo

U

ma das principais marcas do povo brasileiro é a sua diversidade, que vai muito além de aspectos sociais e étnicos. Essa característica pode ser observada no que se come em cada estado, demonstrando uma culinária complexa e plural, com pratos que muitos brasileiros talvez nem saibam da existência. Não existe uma forma de falar sobre culinária nacional sem citar os brasileiros nativos da nossa terra, os índios, que antes da colonização por parte dos europeus já possuíam pratos ricos, que mantém suas raízes mesmo depois de 520 anos de colonização, inspirando diversas culinárias regionais até hoje. Da extensa lista do que foi herdado dos índios, podemos citar o uso da mandioca e seus derivados, a alquimia dos temperos que dão um sabor diferente para a

60

comida, o hábito de consumir diversas espécies de peixes e caças, e pratos que nasceram a partir do conhecimento secular dos povos indígenas. Hoje, além da cultura indígena, a culinária brasileira aparece como um grande caldeirão de misturas, tendo outras cozinhas como influência, mas que se apresenta como algo único apesar disso. Exemplo disso é um dos pratos típicos mais conhecidos do país, a feijoada. Ela é inspirada em um cozido de origem portuguesa, mas ao longo dos anos foi sendo incrementada por nós, até finalmente chegar à tradicional, como conhecemos. Atualmente, é possível se deliciar com o prato, mas de diferentes maneiras, que dão o toque de cada estado para a preparação, seja a feijoada à moda carioca, baiana ou nortista, por exemplo.


One of the best-known dishes in the region is perhaps the rice carreteiro, which according to experts appeared decades ago, when tropeiros from the region cut the country in search of selling meat and needed an easy, practical and nutritious food to make on the road. Leaving for the Midwest, the traveler is faced with a cuisine marked by dishes that take many meats, and it could not be different in the region where much of the country’s livestock production is located. Following the line of the tropeiros from the south, men who made a living carrying cattle across the country used to take dry ingredients on their travels that did not spoil easily during the long days on the road, giving rise to one of the typical dishes of the region, the tropeiro beans. It uses beans, manioc or maize flour, bacon, sausages and beef jerky, all mixed together as a kind of farofa, which guaranteed the strength needed by the tropeiros decades ago and today it has gained space in houses and restaurants, not only from region, but much of the country. Each state in the Midwest has outstanding dishes, such as rice with pequi and empadão goiano in Goiás; the free-range chicken and the guiabana style stew in Mato Grosso; the tereré of Mato Grosso do Sul; and the gastronomic diversity of the Federal District, a stronghold of various cultures and peoples, which does not have a typical dish, but embraces all national and international cuisine. In northeastern lands, in addition to a welcoming people, tourists find one of the most prestigious cuisines in all of Brazil, with dishes that receive various influences from Africa and Portugal, but that have their own face. Some of the most popular and sought after dishes in the region are: tapioca, acarajé, vatapá, moquecas, baião de dois, carne-de-sol, caruru, corn couscous, coalho cheese. It is in the northeast where dishes such as sarapatel, buchada de bode or pork, munguzá, among other delicacies, usually draw the attention of those who seek to know the local cuisine, for its simple ingredients that are often overlooked in other cuisines. Southeast Brazil is where large urban centers are installed, with cosmopolitan cities, where a huge variety of dishes and inspirations is offered to its visitors. This diversity is evident in the presence of inspirations that are not limited only to Brazilian cuisine, including several international cuisines, such as Italian, Japanese, Chinese, Korean and French. But the complexity of the cuisine of each state in the region lies in the small singularities of each cuisine and dish. In Rio de Janeiro, feijoada, accompanied by rice, cabbage, crackling and sliced ​​orange is a classic. In Minas, what draws attention are milk derivatives, such as the much sought after cheeses. In São Paulo, São Paulo couscous is a phenomenon. In Espírito Santo, tourists can try a moqueca totally different from those found in other regions, with the so-called moqueca capixaba. With a simple cut of each Brazilian region, it is possible to perceive how intense and plural the national cuisine is, with flavors for all tastes, and a strong and striking identity, which is worth knowing better.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Divulgação

Brazilian cuisine Diversity of flavors, aromas and colors are the main attractions of one of the cuisines most complex in the world One of the main marks of the Brazilian people is its diversity, which goes far beyond social and ethnic aspects. This characteristic can be observed in what is eaten in each state, demonstrating a complex and plural cuisine, with dishes that many Brazilians may not even know about. There is no way to talk about national cuisine without mentioning the native Brazilians of our land, the Indians, who before the colonization by Europeans already had rich dishes, which maintains its roots even after 520 years of colonization, inspiring several regional cuisines until today. From the extensive list of what was inherited from the Indians, we can mention the use of cassava and its derivatives, the alchemy of spices that give a different flavor to food, the habit of consuming different species of fish and game, and dishes that were born from secular knowledge of indigenous peoples. Today, in addition to indigenous culture, Brazilian cuisine appears as a great melting pot, with other cuisines as an influence, but which presents itself as something unique despite this. An example of this is one of the most well-known typical dishes in the country, the feijoada. It is inspired by a stew of Portuguese origin, but over the years it has been increased by us, until finally reaching the traditional, as we know it. Currently, it is possible to delight in the dish, but in different ways, which give the touch of each state to the preparation, be it the feijoada in the carioca, Bahian or northern style, for example. Brazilian cuisine: Embark on this journey of flavors One of the regions most ignored by a good part of Brazil is also the one that has one of the richest and most traditional cuisines in the country, presenting the North as a region that has a cuisine strongly influenced by indigenous culture, in addition to taking advantage of the local nature, where fish fresh water, cassava and its derivatives, and typical fruits are the highlight. There, visitors can experience a gigantic diversity of fruits that are only found in the region, such as açaí, buriti, pupunha, murici, camapu, bacuri, guaraná and grumixama. Dishes such as maniçoba, stews and moquecas of local fish, and the traditional tacacá, which features tucupi, jambu, shrimp and manioc gum, also draw the attention of those looking to discover the flavors of the North. In the south of the country, the local cuisine has strong influences from neighboring countries, such as Argentina and Uruguay, as well as inspirations in the cuisine of Italy and Germany. There, the barbecue is one of the main dishes, which left the regional scope to gain space on the table of most Brazilians. But southern cuisine doesn’t live only with barbecue and mate. Due to the strong influences of colonies that live in the region, Italian dishes such as polenta, pasta and wines attract attention; the inspiration in German cuisine is seen in dishes that include batas, pork and sausage in their preparation.

61


Turismo

Cozinha brasileira: Embarque nessa viajem de sabores

U

ma das regiões mais ignoradas por boa parte do Brasil é também a que possuí uma das culinárias mais ricas e tradicionais do país, apresentando o Norte como uma região que apresenta uma cozinha fortemente influenciada pela cultura indígena, além do aproveitamento da natureza local, onde peixes de água doce, mandioca e seus derivados, e frutas típicas são o grande destaque. Lá, o visitante pode conhecer uma diversidade gigantesca de frutas que só são encontradas na região, como o açaí, buriti, pupunha, murici, camapu, bacuri, guaraná e grumixama. Pratos como a maniçoba, caldeiradas e moquecas de peixes locais, e o tradicional tacacá, que leva tucupi, jambu, camarão e goma de mandioca, também chamam a atenção de quem busca conhecer os sabores do Norte. No Sul do país, a cozinha local apresenta fortes influências de países vizinhos, como a Argentina e o Uruguai, além de inspirações na culinária da Itália e Alemanha. Por lá, o churrasco é um dos principais pratos, que saiu do âmbito regional para ganhar espaço na mesa da maioria dos brasileiros.

62

Mas nem só de churrasco e chimarrão vive a culinária sulista. Devido as fortes influências de colônias que vivem na região, pratos italianos como polenta, massas e vinhos chamam a atenção; já a inspiração na cozinha alemã é observada em pratos que levam em seus preparos batas, carne de porco e salsicha. Um dos pratos mais conhecidos da região talvez seja o arroz carreteiro, que de acordo com especialistas surgiu décadas atrás, quando tropeiros da região cortavam o país em busca de comercializar carnes e precisavam de uma comida fácil, prática e nutritiva de se fazer na estrada. Partindo para o Centro-Oeste, o viajante se depara com uma culinária marcada por pratos que levam muitas carnes, e não poderia ser diferente na região onde está localizada grande parte da produção pecuária do país. Seguindo a linha dos tropeiros do sul, homens que ganhavam a vida carregando gado pelo país costumavam levar em suas viagens ingredientes secos e que não estragassem facilmente durante os longos dias na estrada, fazendo surgir um dos pratos típicos da região, o feijão tropeiro. Nele, se utiliza o feijão, farinha de mandioca ou de milho, toucinho,

embutidos e charque, tudo misturado como uma espécie de farofa, que garantia a força necessária para os tropeiros décadas atrás e hoje ganhou espaço em casas e restaurantes, não só da região, mas de boa parte do país. Cada estado do Centro-Oeste apresenta pratos de destaque, como o arroz com pequi e o empadão goiano no Goiás; a galinha caipira e o guisado à moda cuiabana no Mato Grosso; o tereré do Mato Grosso do Sul; e a diversidade gastronômica do Distrito Federal, reduto de vários culturas e povos, que não possuí um prato típico, mas abraça toda a culinária nacional e internacional. Em terras nordestinas, além de um povo acolhedor, os turistas encontram uma das mais prestigiadas culinárias de todo o Brasil, com pratos que recebem várias influências da África e Portugal, mas que possuí cara própria. Alguns dos pratos mais conhecidos e procurados na região são: tapioca, acarajé, vatapá, moquecas, baião de dois, carne-de-sol, caruru, cuscuz de milho, queijo coalho. É no nordeste onde pratos como sarapatel, buchada de bode ou de porco, munguzá, entre outras delícias, costumam chamar a


Foto: Divulgação

atur Foto: Embr

atenção de quem busca conhecer a culinária local, por seus ingredientes simples e que muitas vezes costumam ser desprezados em outras cozinhas. O sudeste brasileiro é onde grandes centros urbanos estão instalados, com cidades cosmopolitas, onde uma enorme variedade de pratos e inspirações é ofertada para seus visitantes. Essa diversidade fica evidente na presença de inspirações que não se limitam apenas à culinária brasileira, passando por diversas cozinhas internacionais, como a italiana, japonesa, chinesa, coreana e francesa. Mas a complexidade da culinária de cada estado da região fica nas pequenas singularidades de cada cozinha e prato. No Rio de Janeiro, a feijoada, acompanhada de arroz, couve, torresmo e laranja em fatias é um clássico. Já em Minas, o que chama a atenção são os derivados do leite, como os tão procurados queijos. Em São Paulo, o cuscuz paulista é um fenômeno. No Espírito Santo o turista pode experimentar uma moqueca totalmente diferente das encontradas em outras regiões, com a chamada moqueca capixaba. Com um simples recorte de cada região brasileira, é possível perceber o quanto a culinária nacional é intensa e plural, com sabores para todos os gostos, e uma identidade forte e marcante, que vale a pena conhecer melhor.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

63


Turismo

Hotelaria pós-pandemia: novos rumos

Uma das áreas mais afetadas neste ano por conta da pandemia busca soluções, com inovação e criatividade, para superar o momento

A

sendo a principal recomendação das autoridades de saúde, que fechou diversas cidades e pontos turísticos para visitantes, estima-se que o setor tenha deixado de faturar mais de R$ 180 bilhões, entre março e agosto. A estimativa é da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), e aponta um ano difícil para empresários da área, que

64

Foto: Divulgação

vida muda, o mundo dá voltas e o ser humano, nesses casos, usa sua capacidade de se adaptar às diferentes situações e ambientes. Em 2020, essa característica foi colocada em prova para que a vida, mesmo em meio a um ano totalmente atípico, não parasse. Depois que o olhar do país se voltou para a pandemia do novo coronavírus, em meados de março, o turismo brasileiro entrou na lista dos setores que foram afetados pelas medidas necessárias para a contenção do vírus. Com o isolamento social

precisaram agir rápido em busca de soluções que diminuíssem os impactos da crise. Em meados de junho, quando as medidas de isolamento social começaram a ser mais flexíveis e o fluxo turístico voltou a ter movimento, o setor de turismo apresentou um avanço de 5,0% no volume de receitas. Visando uma recuperação ainda mais rápida, um dos principais braços do turismo, o setor de hotelaria, começou a traçar novas estratégias e modos de trabalho para recepcionar turistas e visitantes, que voltaram a viajar e, consequentemente, a buscar hospedagem.

Para isso, a rede de hotelaria vem buscando cumprir todas as normas de segurança contra a propagação do vírus. Isso porque clientes procuram, mais do que um serviço de qualidade, um ambiente seguro para se hospedar, devido as mudanças de comportamento que a pandemia acabou provocando em muitos. De acordo com uma pesquisa da Skyscanner, empresa especialista em venda de viagens, o turista que voltou a viajar tem como preocupação maior, na hora de escolher onde vai se hospedar, a forma como hotéis vem se adaptando e aplicando tais medidas.


Ao todo, foram analisados 2.300 viajantes ao redor do mundo, e um dos pontos mais citados entre os entrevistados foi a preocupação com pequenos hábitos, como evitar áreas compartilhadas, preferir locais ao ar livre e a forma como os estabelecimentos lidam com a higienização e saneamento de quartos e demais instalações. Nesse contexto onde as exigências de hospedes mudaram, o setor busca de inovar, com muita criatividade para buscar soluções que mostrem para turistas e visitantes um ambiente seguro, agradável e de qualidade. Isso já começa na chegada, onde a maioria dos hotéis passaram a adotar uma sinalização que indica a distância segura entre as pessoas, além de oferecer álcool em gel para higienização, tapetes desinfetantes e, em alguns casos, até mesmo a medição de temperatura. Outra mudança observada foi na hora de realizar o check-in. E a tecnologia entrou como grande aliada quando o assunto é respeitar as medidas de segurança. Alguns hotéis, como os da rede Hilton, adotaram uma chave digital onde o cliente consegue realizar sua entrada e saída no hotel, evitando ao máximo o contato mais próximo com funcionários. Na hora de realizar pagamentos, os avanços tecnológicos também ajudaram na hora de evitar o contato indireto entre as pessoas. Hotéis oferecem, cada vez mais, máquinas de pagamento com tecnologia de aproximação, onde clientes evitam tocar no equipamento, bastando aproximar cartões contactless ou celulares com função semelhantes na hora de pagar suas despesas. Além disso, hábitos que antes já eram normais, como a limpeza e higienização constante, ganham mais força nesse cenário, que busca um crescimento através da confiança de hóspedes no trabalho que vem sendo desenvolvido, preocupado cada vez mais com a segurança e a saúde de seus clientes. Esse é um comportamento que aponta uma tendência que pode pegar. É o que diz Bob Santos, Secretário Nacional de Integração Interinstitucional do Ministério do Turismo, em artigo publicado na CNC. Segundo Santos, através das mudanças comportamentais causadas pela pandemia, a rede hoteleira precisa se adaptar, afinal, daqui pra frente “estaremos mais conscientes da necessidade de proteger nossos entes, seremos mais prudentes e preocupados com a biossegurança dos locais aonde possivelmente pretenderemos ir”.

Post-pandemic hospitality: new directions One of the areas most affected this year due to the pandemic seeks solutions, with innovation and creativity, to overcome the moment Life changes, the world goes around and the human being, in these cases, uses his ability to adapt to different situations and environments. In 2020, this characteristic was put to the test so that life, even in the midst of a totally atypical year, would not stop. After the country’s gaze turned to the new coronavirus pandemic in mid-March, Brazilian tourism entered the list of sectors that were affected by the measures necessary to contain the virus. With social isolation being the main recommendation of the health authorities, which closed several cities and tourist spots for visitors, it is estimated that the sector has stopped billing more than R $ 180 billion, between March and August. The estimate is from the National Confederation of Trade in Goods, Services and Tourism (CNC), and points to a difficult year for businessmen in the area, who needed to act quickly in search of solutions that would reduce the impacts of the crisis. In mid-June, when social isolation measures started to be more flexible and the tourist flow started to move again, the tourism sector presented an increase of 5.0% in the volume of revenues. Aiming at an even faster recovery, one of the main branches of tourism, the hotel sector, began to outline new strategies and ways of working to welcome tourists and visitors, who returned to travel and, consequently, to seek accommodation. To this end, the hotel chain has sought to comply with all safety standards against the spread of the virus. This is because customers seek, more than a quality service, a safe environment to stay, due to the behavioral changes that the pandemic ended up causing in many. According to a survey by Skyscanner, a company that specializes in travel sales, the tourist who has returned to travel has the greatest concern when it comes to choosing where to stay, the way hotels have been adapting and applying such measures. In all, 2,300 travelers were analyzed from around the world, and one of the most cited points among the interviewees was the concern with small habits, such as avoiding shared areas, preferring outdoor spaces and the way in which establishments deal with hygiene and sanitation. rooms and other facilities. In this context where the demands of guests have changed, the sector seeks to innovate, with great creativity to seek solutions that show tourists and visitors a safe, pleasant and quality environment. This already begins on arrival, where most hotels have started to adopt signs that indicate the safe distance between people, in addition to offering alcohol gel for cleaning, disinfectant carpets and, in some cases, even temperature measurement. Another change observed was when checking in. And technology has become a great ally when it comes to respecting security measures. Some hotels, such as those in the Hilton chain, have adopted a digital key where the customer can enter and leave the hotel, avoiding the closest contact with employees as much as possible. When making payments, technological advances have also helped to avoid indirect contact between people. Hotels offer, increasingly, payment machines with approach technology, where customers avoid touching the equipment, simply approaching contactless cards or cell phones with similar function when paying their expenses. In addition, habits that were previously normal, such as constant cleaning and hygiene, gain more strength in this scenario, which seeks growth through the trust of guests in the work that is being developed, increasingly concerned with the safety and health of your customers. This is a behavior that points to a trend that can catch on. So says Bob Santos, National Secretary for Interinstitutional Integration at the Ministry of Tourism, in an article published at CNC. According to Santos, through the behavioral changes caused by the pandemic, the hotel chain needs to adapt, after all, from now on “we will be more aware of the need to protect our loved ones, we will be more prudent and concerned with the biosafety of the places where we will possibly intend to go”.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

65


Turismo

Acre

Foto: Divulgação

66

Foto: Embratur

Q

uando o assunto é o litoral brasileiro, um dos estados de maior destaque é Alagoas, localizado no nordeste brasileiro com uma área total de 27.848,140 km² e mais de 3 milhões de habitantes, a região chama a atenção de turistas nacionais e internacionais por suas riquezas naturais. Localizado na Região Norte do Brasil, o Acre é considerado a menor unidade federativa do país quando o assunto é densidade demográfica, possuindo uma área total de 164.123,040 km², com população estimada em 881.935 habitantes, segundo estimativa do último sendo do IBGE. Por fazer divisa com Amazonas, Rondônia, Bolívia e Peru, a gastronomia local é um dos principais atrativos para turistas, que encontram por lá diversas influências na cozinha, seja brasileiras, de nossos vizinhos e até mesmo inspirações portuguesas e libanesas. A atividade seringueira que se concentrou na área, com paulistas, sulistas, nordestinos e a população indígena local, acabaram formando um forte traço na identidade cultural da região. Por sua fauna e flora, a Amazônia brasileira também é um dos pontos mais procurados por turistas. Segundo dados do Mapa do Turismo Brasileiro, no Acre existem 13 regiões turísticas, com destaque para a capital do estado, Rio Branco, que recebe cerca de 400 mil visitantes locais e 4 mil turistas estrangeiros anualmente, em busca de pesca, ecoturismo, esportes radicais e até mesmo visitas acadêmicas.


Acre: Capital Rio Branco População estimada 2018: 869.265 População 2010: 733.559 Área 2015 (km²): 164.123,712 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 4,47 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$752 Número de Municípios: 22

Regiões Turísticas do Acre

Parque Ambiental Chico Mendes, Rio Branco Parque da Maternidade, Rio Branco Palácio Rio Branco, Rio Branco Parque Nacional da Serra do Divisor, Cruzeiro do Sul

- Museu Casa de Chico Mendes, Xapuri - Passarela Governador Joaquim Macedo, Rio Branco - Festival Yawanawá, Aldeia Nova Esperança, Tarauacá

Acre Increase in the number of cities included in the Tourism Map An expanding state The tourism map of Acre grew 40% compared to 2016. How do we get this data? In fact it was released by the Ministry of Tourism, in the complete survey of the Brazilian Tourism Map, which is updated every two years (as we said in the introduction, the next will be in early 2019). The State inserted five municipalities and excluded one (category D) of the instrument, from 10 to 14 cities with interest in working with tourism, distributed in five regions. The State has a municipality in category A, which is the capital Rio Branco. The other 13 municipalities of Acre are in categories D and E. These destinations do not have expressive national and international tourist flows, however some have an important role in the regional tourist flow and need support for the generation and formalization of jobs and lodging establishments. The municipalities mentioned in the Tourism Map of Acre were: Plácido de Castro (E); Porto Acre (E); Cruzeiro do Sul (D); Feijó (D); Mâncio Lima (E); Marshal Thaumaturge (D); Porto Walter (E); Sena Madureira (D); Tarauacá (D); Xapuri (D); Assis Brasil (D); Brasiléia (D); Epitaciolândia (D) and Rio Branco (A). A still modest state, by the way, but with great potential for growth. Acre: Capital Rio Branco Estimated population 2018: 869.265 Population 2010: 733,559 Area 2015 (km²): 164,123.712 Demographic density 2010 (inhab/km²): 4.47 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Real): R$ 752 Number of municipalities: 22

Centro de Atendimento ao Turista: (68) 99204-7401 w w w.vozdebrasi li a .com .br

67


Turismo

Q

Foto: Divulgação

r mbratu Foto: E

uando o assunto é o litoral brasileiro, um dos estados de maior destaque é Alagoas, localizado no nordeste brasileiro com uma área total de 27.848,140 km² e mais de 3 milhões de habitantes, a região chama a atenção de turistas nacionais e internacionais por suas riquezas naturais. ` A diversidade marítima do estado, com fauna, flora e espécies marítimas locais, enche os olhos daqueles que buscam conhecer a beleza das águas brasileiras, como por exemplo, a Foz do Rio São Francisco. Na culinária, os visitantes são apresentados a uma legitima comida nordestina, privilegiada por produtos locais, originários do mar, que enriquecem e enchem de sabor as mesas do estado, seja com peixes e frutos do mar, ou as frutas do semiárido e do litoral. Alguns dos pratos típicos da região são o sururu de capote, siri mole ao coco, pituzada e umbuzada sertaneja. Para quem busca festas, o estado oferece eventos tradicionais, como as festividades dos Guerreiros das Alagoas, Bom Jesus dos Navegantes, Reisado e a Festa Nossa Senhora do Bom Conselho. Alagoas possuí 50 municípios listados no último Mapa do Turismo Brasileiro, tendo sua capital, a Grande Maceió, como destaque, recebendo mais de 1 milhão de visitantes nacionais e cerca de 70 mil turistas estrangeiros. Maceió, a capital, Maragogi, Japaratinga, Barra de São Miguel, Piaçabuçu, Marechal Deodoro e Penedos são os destinos mais procurados por quem quer conhecer o potencial turístico do estado.

Foto: Embratu r

Alagoas

Alagoas: Capital Maceió População estimada 2018: 3.322.820 População 2010: 3.120.494 Área 2015 (km²): 27.848,158 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 112,33 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$598 Número de Municípios: 102

68

Centro de Atendimento ao Turista – (82) 3312-5860


Regiões Turísticas do Alagoas Piscinas naturais do Pratagy Caminhos do São Francisco Costa dos Corais Grande Maceió Região da Caatinga São Miguel dos Milagres Paripueira Maragogi Praia de Ipioca Praia do Francês

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Embratur

Alagoas Next Program Boost tourism and generate employment The State’s position in the Tourism Map has increased five municipalities. In the area of ​​economy, the state has grown a lot and received several companies, which has consequently improved the economy of all the cities involved. This happened thanks to the actions taken by the Government of Alagoas, through investments in important highways of the State, which will boost tourism, as well as generate employment and bring more income to the region. Investors’ attention is focused on the Integrated Development Program (Prodesin), which is regulated by Law and has recently undergone changes aimed at making the state more competitive. Under the new program, discounts of 92% on the taxes due are offered. And it does not stop there. It also provides locational benefits for the installation of enterprises, that is, the government cedes land at symbolic prices for business to provide in the municipalities of Alagoas. Tourism also grows a lot in the state. Alagoas has 39 municipalities with tourist potential, where visitors can enjoy beautiful beaches, rivers and historic cities. They are, therefore, 67 cities with tourist vocation, distributed in seven regions. According to the Tourism Map, five municipalities in Alagoas had economic growth in the sector - Maravilha, Marechal Deodoro, Piranhas, Porto de Pedras and São Miguel dos Milagres - either because they increased the number of jobs through tourism, hosting or the flow of domestic and international tourists. Alagoas: Capital Maceió Estimated population 2018: 3,322,820 Population 2010: 3,120,494 Area 2015 (km²): 27,848.158 Population density 2010 (inhab./km²): 112.33 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 598 Number of Municipalities: 102

69


Turismo

Amapá S

e você é fã de ecoturismo, o Amapá pode ser o próximo destino de suas viagens, oferecendo aos seus visitantes uma fauna e flora que chamam a atenção por sua preservação, afinal, o estado é o mais preservado ambientalmente do país. Localizado na Região Norte do país, o estado é o 18º maior do país, com território de 142.828,521 km², fazendo fronteira com Pará, Guiana Francesa, Pará e Suriname. A proximidade com o Oceano Atlântico e o Rio Amazonas faz com que seu litoral tenha uma extensão de 242 km, indo da foz do Rio Oiapoque, até a foz do Rio Amazonas. Por lá, é possível encontrar todos os tipos de natureza, seja cerrado, costa de mangues, lagos navegáveis, praias ou cachoeiras, demonstrando o potencial e a diversidade que o estado possuí quando o assunto é turismo. Um dos grandes fenômenos naturais que mais chamam a atenção de visitantes é a Pororoca, quando as águas do mar se encontram com as do Rio Araguari, levando o nível da água até a 6 metros de altura. A vida indígena também é um marco do Amapá, possuindo cerca de 49 aldeias em cinco terras indígenas demarcadas. A culinária surpreende por pratos típicos como o açaí com farinha de mandioca e alguma proteína, maniçoba, pato no tucupi, tacacá, pupunha com café, entre outros. Segundo dados recentes do Mapa do Turismo, a região abriga 10 regiões com potencial turístico, sendo a mais conhecida delas a Meio do Mundo, localizada na capital do estado, Macapá.

Fortaleza de São José de Macapá Marco Zero do Equador igreja São José de Macapá Trapiche Eliezer Levy Teatro das Bacabeiras Meio do Mundo

Regiões Turísticas do Amapá Centro de Atendimento ao Turista – (96) 4009-9750 70


r Foto : Em brat u

atur Embr Foto:

Amapá Meeting place of almost all Brazilian biomes The country’s most preserved forest coverage With strategic location, in the extreme North of Brazil, Amapá enchants at first sight and in various ways, one of them is the impressive country’s most preserved forest coverage, where almost all Brazilian biomes can be found: mangrove, dense rainforest, flood fields and savannas. The State also has a very rich culture, with mouth-watering cuisine and extremely hospitable population. Each detail of this paradise has a special touch and shows Amapá’s touristic potential. The State showcases astonishing, diversified, and especially, preserved natural environment. Savanna, mangrove coast, meadows and flood fields, surrounded by immense navigable lakes, compose this singu-

lar landscape. The forest, taking large part of the territory, is also practically intact, with only 1% devastated. This set closes with an extensive river network, with the most important ones being Araguari, the largest of the State’s inland rivers and where the Pororoca phenomenon takes place – where sea waters meet those from Araguari River, making a thunderous noise and water elevation of up to 6 meters. This takes place especially during the equinoxes, which increase the water mass of oceans providing for natural spectacles such as these. Amapá also has its beaches: Araxá and Fazendinha, close to the capital, and the forest grove in Calçoene, the Oceanic Beach of Goiabal, standing out or its natural beauty and wealth of its fish and guará flights. The boat trip through Amazonas River and

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Igarapés, the mine and manganese extraction in the Serra do Navio are also places that cannot be forgotten, and the tourist is also able to “see” the Equator line mark and put one foot in the Northern and the other in the Southern hemisphere. Curiosity about the name: in the Tupilanguage, Amapá means “rain’s abode”. In the Nheengatu dialect, another indigenous language, Amapá means “island”. Amapá: Capital Macapá Estimated population 2016: 789.295 Population 2010: 669.526 Area 2015 (km²): 142,828.523 Population density 2010 (inhab./km²): 4.69 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 849 Number of Municipalities: 16

Foto: Embratur

Amapá: Capital Macapá População estimada 2016: 789.295 População 2010: 669.526 Área 2015 (km²): 142.828,523 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 4,69 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$849 Número de Municípios: 16

71


Turismo

Amazonas

Foto: Embratur

É

72

no estado com maior território nacional, com impressionantes 1.559.146,876 km², que está a maior parte de uma das riquezas maiores de nosso país, a Floresta Amazônica. Porém, apesar do Amazonas ser bastante lembrado por ser ocupado pela maior floresta tropical do mundo, com o mais completo e preservado ecossistema do planeta terra, o estado situado na Região Norte do Brasil têm muito mais a oferecer aos seus visitantes, com 24 regiões turísticas listadas no Mapa do Turismo Brasileiro. Estima-se que nos rios do estado existam mais de duas mil espécies de peixes, e isso explica a culinária do Amazonas, que é reconhecido por priorizar os pescados locais, em pratos como as caldeiradas, que podem ser de tambaqui, tucunaré, pirarucu, pacu e matrinchã, acompanhadas de pirão de farinho ou tucupi. As frutas da região também chamam a atenção, como a manga, pitomba, cupuaçu, gavriola, tucumã, taperebá, pupunha, buriti, açaí e o guaraná da Amazônia. O ecoturismo é um dos braços fortes do setor, sendo bastante procurado por visitantes que desejam conhecer as belezas naturais da região, como por exemplo o encontro das águas barrentas do Rio Solimões com as escuras do Rio Negro, formando uma paisagem que enche os olhos dos amantes de natureza. No Amazonas é onde acontece uma das principais festas brasileiras, o Festival Folclórico de Parintins, que fica atrás apenas do Carnaval na lista de maiores festividades folclóricas do país. O evento é reconhecido como Patrimônio Cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), chegando a atrair cerca de cem mil turistas durante os três dias de festa, sempre realizados no último fim de semana de junho. Segundo dados do Mapa do Turismo Brasileiro, só a capital do estado, Manaus, recebeu mais de 1.472.775 visitantes domésticos e mais de 80 mil turistas estrangeiros no último ano.

Centro de Atendimento ao Turista - (92) 3652-1120

Amazonas: Capital Manaus População estimada 2018: 4.080.611 População 2010: 3.483.985 Área 2015 (km²): 1.559.149,074 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 2,23 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$752 Número de Municípios: 62


Polo Alto Solimões Polo Amazônico Polo Alto Rio Negro Polo Madeira Polo Médio Solimões Novo Airão, a terra do boto cor-de-rosa - Parque Nacional do Jaú - Parque Nacional de Anavilhanas - Encontro das Águas - Parintins

atur Foto: Embr

Regiões Turísticas do Amazonas

Amazônia Great potential for tourism Little explored (still good), the state enchants its visitors When we talk about Brazil abroad a first question, most of the time, is always related to the lung of the world, an Amazonian forest. Reaching the claim is not entirely true by many scholars, it occupies 7% of the total surface of the planet. Divided, in Canada, in the states of Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins and Amazonia. be in balance. But back to the focus of this matter. In the Tourism Map the State has 30 destinations, distributed in seven regions. However, the capital is concentrated in 100% of the flow of tourists and 100% of the international flow. The capital of the world of 2014, when the capital was elected the best seat. Reflection or not of the World Cup, in February 2018 to improve in the classification of the destinations that the region worked increasingly for a tourist activity. No map, Canada is in categories A, B and C, which are those that concentrate the largest flow of domestic and international tourists. They are: Manaus, Parintins, Tefé, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, Coari, Itacoatiara and Manacapuru. The other 22 municipalities include categories D and E. These destinations do not have national and international character for the generation and generation of jobs and lodging stays. The city of Barcelos, Santa Isabel do Rio Negro, São Gabriel da Cachoeira, Amaturá, Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Tabatinga, Autazes, Careiro, Careiro da Várzea, Iranduba, Manaquiri, Novo Airão, Borba, Humaitá, Manicoré, New Aripuanã, Maués, Nhamundá, Itapiranga, São Sebastião do Uatumã and Silves. Amazonas: Capital Manaus Estimated population 2018: 4.080.611 Population 2010: 3,483,985 Area 2015 (km²): 1,559,149.074 Population density 2010 (inhab./km²): 2.23 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 752 Number of Municipalities: 62

w w w.vozdebrasi li a .com .br

73


Bahia O

número de municípios com potencial turístico da Bahia - 133 no Mapa do Turismo Brasileiro -, não é atoa, afinal, o estado nordestino é o que possuí o maior litoral do país, com praias, belezas naturais e uma cultura única que tornam a terrinha um dos destinos mais procurados por turistas de todos os cantos. A parte mais antiga do Brasil desde sua descoberta pelos portugueses guarda a essência do país, com raças, culturas e religiões que mostram ao resto do mundo um pouco da identidade nativa e preservada do país. Para os que buscam resgatar essa história, as visitas aos museus do estado são parada obrigatória em qualquer roteiro. Entre os de maior destaque estão o Museu Afro-Brasileiro e o Museu de Arte da Bahia. A culinária baiana é outro atrativo para os visitantes, que conhecem a riqueza da cozinha baiana com pratos tradicionais como o acarajé, abará, vatapá, caruru e os temperos regionais encontrados só na terra de todos os santos, como o azeite de dendê. Além das praias exuberantes, é na Bahia onde o maior carnaval de rua do mundo acontece, com trios elétricos e micaretas que arrastam cerca de 2 milhões de foliões anualmente. Entre os principais destinos procurados por turistas, destacam-se Porto Seguro, Itacaré, Praia do Forte, Morro de São Paulo, Itaparica, Ilhéus, Lençois e a Baía de Todos os Santos, berço do estado. Somente na capital do estado, Salvador, o número de visitantes, entre estrangeiros e brasileiros, chega a quase 5 milhões anualmente, segundo o Mapa do Turismo Brasileiro.

74

r mbratu Foto: E

Turismo

Bahia Very representative growth Very rich historical heritage and paradisiacal beaches enchant tourists When we analyzed the Tourism Map of Bahia, we were impressed by its list of 150 municipalities and a very representative growth each year. And not to mention, the beautiful beaches, historic sites and cultural traditions are the main attractions for tourists. For some people, Salvador is considered the “real” Brazil, where its main tourist attractions include Porto Seguro, Itacaré, Praia do Forte, Morro de São Paulo, Itaparica, Ilhéus, Lençóis and Sauipe. According to a survey conducted by Prima Investimentos, in the first 11 months (January to November) of 2018, the average occupancy rate was 61.93%, representing an increase of 10.41% over the same period of the previous year of 56.09% . “The Average Daily in this period remained practically stable (R $ 226.51 in 2018 and R $ 226.26 in 2017), while Revpar (weighted average occupancy rate and average daily rate) increased by 10.54%, from R $ 126.92 (2017) to $ 140.29 (2018). This occupation from January to November 2018 outstrips the full-year occupation of 2017, “explains the company’s report. In February 2018, the Ministry of Tourism (MTUR) updated the categorization of the municipalities that compose the Brazilian Tourism Map and included 17 cities in Bahia, such as Lauro de Freitas, Mucugê, Santa Cruz Cabrália and Teixeira de Freitas. In all of them, there was an increase in the number of jobs through Tourism, the expansion of formal lodging establishments and the flow of domestic and international visitors. “The improvement of destinations such as Mucugê, scenery of several waterfalls of the Polo Chapada Diamantina, and Santa Cruz Cabrália, with the charms of the beaches of the Coast of Discovery, shows that the cities have been working to strengthen the tourist activity. With regard to the Ministry of Tourism, we are attentive to the demands of the sector, such as infrastructure improvement, legalization and qualification of services, “said Tourism Minister in a statement. Despite this positive scenario for the state, the population is declining. If we take a few annuals back, we will see clearly the fall in this number. The factors are diverse, but the main ones are the high migration rate and the low birth rate.


Bahia: Capital Salvador População estimada 2018: 14.812.617 População 2010: 14.016.906 Área 2015 (km²): 564.732,642 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 24,82 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): 736 Número de Municípios: 417

- Baía de Todos os Santos - Caminhos do Jiquiriçá - Chapada Diamantina - Costa do Cacau - Costa das Baleias - Vale do São Francisco - Costa dos Coqueiros - Elevador Lacerda Centro de Atendimento ao Turista – (71) 3204-1444

Foto: Embratur

Bahia: Capital Salvador Estimated population 2018: 14,812,617 Population 2010: 14,016,906 Area 2015 (km²): 564,732.642 Population density 2010 (inhab./km²): 24.82 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 736 Number of Municipalities: 417

Regiões Turísticas do Bahia

w w w.vozdebrasi li a .com .br

75


Turismo

Ceará S

egundo a Secretaria de Turismo do Ceará, somente no feriado de carnaval deste ano, 143 mil turistas escolheram o estado nordestino como destino de viagem. E não é pra menos, afinal, algumas das praias mais conhecidas do país estão lá, além de uma cultura que impressiona pelo forte regionalismo, a recepção do povo nordestino, a religiosidade e a cultura local. Só a capital Fortaleza recebe cerca de 4 milhões de turistas por ano, buscando conhecer as belezas e a cultura do estado. Segundo o Mapa do Turismo Brasileiro, só o número de visitantes internacionais ultrapassa a casa dos 100 mil. Ao todo, o estado conta com 68 municípios turísticos, que oferecem uma enorme diversidade para turistas, seja o ecoturismo, culinária, arte, música e religião. No Ceará é onde um dos maiores parques aquáticos do mundo está localizado, com mais de 200.000 m², o Beach Park é um dos destinos mais procurados por turistas que buscam diversão.

76

Regiões Turísticas do Ceará Praia da Canoa Quebrada Jericoacoara Pedra Furada Praia do Futuro Estátua do Padre Cícero em Juazeiro do Norte Sertão Inhamuns Cariri Fortaleza Chapada da Ibiapaba Vale do Acaraú


te the passengers of the new flights within Brazil, the state will have 40 domestic daily flights from Latam and another 40 from GOL by the end of this year. The number will go to the total of 50 flights for each company by the end of 2019. In the evaluation of the Minister of Tourism, Vinicius Lummertz, aerial connectivity is fundamental to decentralize the internal flow of passengers arriving in Brazil. “The partnership of national and foreign airlines, via Fortaleza, facilitates the arrival of tourists in various destinations throughout the country, shortening travel time and attracting visitors to other regions. Brazilian tourism is developing, even more, with the generation of jobs and income for the population, “said Lummertz. Ceará: Capital Fortaleza Estimated population 2018: 9.075.649 Population 2010: 8,452,381 Area 2015 (km²): 148,887.632 Population density 2010 (inhab./km²): 56.76 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 680 Number of Municipalities: 184

Foto: Embr atur

Ceará Boom in the tourism economy The State expands its cities in the Tourism Map With an exponential growth in relation to the previous year, Ceará went from 59 to 74 cities with a tourist vocation, distributed in 12 regions. A total of 16 destinations were included and only one category D was excluded. The growth of the numbers is the result of a broad awareness of the Ministry of Tourism among municipal and state managers about the need to identify and classify cities so that public policies and investments are more appropriate to the reality of each region. The growth in tourism was also highlighted during the opening of Tourism Summit, an event that takes place in Brasilia and brings together the main managers of the sector in the country. At the time the number of international flights was presented, which should triple to Fortaleza. “While in 2017 there were 14 weekly frequencies arriving from 8 origins, until April 2019 there will be 48 calls a week, transporting tourists from 14 cities from America, Europe and Africa to Brazil from Ceará.” The increase in the number of foreign tourists is estimated between 60 and 70 thousand per year. The estimated increase for two years should be about 150 thousand tourists of other nationalities, half of the current international flow, according to the Tourism Secretariat of Ceará (Setur-CE). In order to distribu-

Centro de Atendimento ao Turista – (85) 3101-4661 w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Nely Rosa

Foto: Embr atur

Ceará: Capital Fortaleza População estimada 2018: 9.075.649 População 2010: 8.452.381 Área 2015 (km²): 148.887,632 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 56,76 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$680 Número de Municípios: 184

77


Turismo

Distrito Federal F

regiões onde turistas, interessados em conhecer a história recente do Brasil na cidade sonhada por Juscelino Kubitschek e projetada por Oscar Niemeyer e Lúcio Costa, busquem a o quadradinho como rota. Seja pela arquitetura de Niemeyer em Brasília, considerada um Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO, o turismo cívico ou por seu céu, considerado por muitos o mar da cidade. Além do Plano Piloto, outras regiões do Distrito Federal também chamam à atenção de visitantes, como o Núcleo Bandeirante, a primeira cidade do DF e onde os operários que construíram Brasília se alojavam; a Candangolândia e seu pioneirismo; Brazlândia com sua tradicional Festa do Morango; ou Ceilândia por sua forte ligação com a cultura nordestina.

Foto: Embratur

Foto: Embratu r

alar sobre o Distrito Federal é ter em mente que este estado, situado no Centro Oeste, é uma região totalmente diferenciada do restante do país, começando por sua área territorial, que possuí apenas 5.799,999 km². No mapa, o DF aparece como um pequeno quadrado dentro do estado de Goiás, o que pode explicar o apelido seu apelido, “o quadradinho mais querido do Brasil”. Outra característica que torna a região onde está situada a capital brasileira, Brasília, é a sua definição territorial que, diferente dos outros estados do país, não é chamado de estado e não possuí municípios. O DF é um território autônomo, dividido em 33 regiões administrativas, entre elas o centro do poder político do Brasil. Apesar de ser a menor unidade federativa do país, as peculiaridades do Distrito Federal o torna uma das

Centro de Atendimento ao Turista – (61) 3214-2764 78


Brasília – Patrimônio Cultural da Humanidade

Distrito Federal: Capital Brasília População estimada 2018: 2.974.703 População 2010: 2.570.160 Área 2015 (km²): 5.779,999 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 444,66 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$2.252 Número de Municípios: 1 Federal District: Capital Brasília Estimated population 2018: 2.974.703 Population 2010: 2,570,160 Area 2015 (km²): 5,779.999 Population density 2010 (inhab./km²): 444.66 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 2,252 Number of Municipalities: 1

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Embratur

Regiões Turísticas do Distrito Federal

Federal District Small but imposing! The smallest federal unit Brazilian, offers a unique tourism. The smallest State in Brazil, but also the most important! After all, the capital of Brazil houses the official seat of our president and most of our politicians. Located in the Center-West Region, it is the smallest Brazilian federal unit and the only one that has no municipalities, being divided into 31 administrative regions, also called “satellite cities”. Because there are no other municipalities, the Tourism Map shows only the city of Brasília, classified with “A”. In relation to tourism in the region, Brasília has 279 establishments for lodging and has 182 hotels, this number represents about 65% of tourist accommodations. The other options for the tourist are in flats, motels, hostels, inns and pensions. The city occupies the sixth position in the ranking of capitals in relation to the number of hotels, behind São Paulo (1,125), Rio de Janeiro (546), Salvador (363), Belo Horizonte (334) and Fortaleza (323). Relatively young, inaugurated on April 21, 1960, but not the youngest in Brazil, it brings a project of grandeur, through the modernist traits of Lúcio Costa and Oscar Niemeyer. Who visits the city enchants with its architecture and its Plano Piloto, an incredible city, totally planned and with diverse attractions. Whether for business or leisure, the city is undoubtedly an open-air museum, as we will see below. Whoever visits the city is certainly enchanted by its architecture, even if it does not appreciate much, it is impossible not to return home in love with the capital of the country.

79


Turismo

Espírito Santo C

omo já dissemos nos outros Estados, o Mapa do Turismo serve para orientar os Estados no desenvolvimento de políticas públicas voltadas para o setor, definindo a área que deverá ser priorizada. O próximo documento será atualizado no primeiro semestre de 2019 e vai valer até o ano de 2021. Portanto os dados que mostramos até agora são referentes a 2017. Hoje, 62 dos 78 municípios do Espírito Santo estão no Mapa do Turismo do Espírito Santo, distribuídos em 10 Regiões Turísticas. As cidades capixabas interessadas em integrar atualização devem preencher os critérios já existentes de ter Órgão de Turismo e ter dotação orçamentária para o turismo, e nos novos critérios para 2019: ter Conselho Municipal de Turismo ativo e ter empreendimentos cadastrados no Cadastur. No Estado, atualmente, 34% dos municípios que estão no Mapa têm Conselho Municipal de Turismo ativo; 45% possuem Conselho, porém estão inativos, e 21% não possuem Conselho. A nova atualização do Mapa do Turismo Brasileiro, consequentemente do Espírito Santo, faz parte das metas do Programa de Regionalização (PRT) do MTur para que, dessa maneira, a realidade do setor fique mais clara. A ação pretende servir como base de instrutiva para os órgãos públicos criarem políticas públicas, definindo as prioridades a serem trabalhadas.

80

Foto: Pix ab

Foto: Pixabay

ay

Espírito Santo: Capital Vitória População estimada 2018: 3.972.388 População 2010: 3.514.952 Área 2015 (km²): 46.089,390 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 76,25 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.074 Número de Municípios: 78

Espírito Santo: Capital Vitória Estimated population 2018: 3.972.388 Population 2010: 3,514,952 Area 2015 (km²): 46,089.390 Demographic density 2010 (inhab/km²): 76.25 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,074 Number of municipalities: 78


Regiões Turísticas do Espírito Santo

Espírito Santo Tourist Potential Of the 78 municipalities in the state, 62 are on the Brazilian Tourism Map As we have already said in other states, the Tourism Map serves to orient States in the development of public policies aimed at the sector, defining the area that should be prioritized. The next document will be updated in the first half of 2019 and will be valid until the year 2021. Therefore, the data we show so far refer to 2017. Today, 62 of the 78 municipalities of Espírito Santo are on the Tourism Map of Espírito Santo, distributed in 10 Tourist Regions. The Capixaba cities interested in integrating updating should meet the existing criteria of having Tourism Organ and have budget for tourism, and in the new criteria for 2019: have Municipal Council of Tourism active and have enterprises registered in Cadastur. In the State, currently, 34% of the municipalities that are on the Map have Municipal Tourism Council active; 45% have Board, but are inactive, and 21% do not have Board. The new update of the Brazilian Tourism Map, and consequently of Espírito Santo, is part of the goals of the Regionalization Program (PRT) of the MTur so that the reality of the sector becomes clearer. The action aims to serve as an instructive base for public agencies to create public policies, defining the priorities to be worked out.

Foto: Pixabay

Caparaó Costa e da imigração Doce Pontões capixaba Doce Terra Morena Imigrantes Metropolitana Montanhas Capixabas Pedras, pão e mel Vales e do Café Verde e das águas

Centro de Atendimento ao Turista – 156 w w w.vozdebrasi li a .com .br

81


Turismo

Goiás

Foto: Pixabay

82

Foto: Pixabay

C

om um território de 340.254 km² e uma estimativa de população que ultrapassa os 7 milhões de habitantes, o estado de Goiás é o mais populoso do Centro Oeste, além de ser a nona maior economia brasileira e um local bastante procurado por turistas. No Mapa do Turismo Brasileiro, Goiás aparece com 79 municípios categorizados, e este número não é atoa, tendo em vista que a região oferece a seus visitantes diversas opções turísticas, como o turismo ecológico, histórico, cultural, religioso e até mesmo exotérico. Sua capital, Goiânia, é conhecida por ser a cidade mais verde do país, com cerca de 30% de sua área ocupada por árvores. Por isso, muitos parques existem na região, como Parque Vaca Brava, Bosque dos Buritis, e o Jardim Zoológico de Goiânia. O estado também é muito procurado por quem procura o turismo religioso, encontrando por lá grandes festas como a do Divino Pai Eterno, realizada em Trindade, e a Romaria de Nossa Senhora da Abadia, na cidade de Niquelândia. O estado ainda é reconhecido por seu cenário musical, com grandes festivais de música sertaneja, afinal, grandes nomes da música sertaneja têm Goiás como seu berço. Além disso, o Goiás apresenta algumas cidades como Caiapônia e Alto Paraíso de Goiás que são conhecidas por seu turismo exotérico, em comunidades isoladas que apresentam uma natureza onde muitos acreditam existir poderes místicos.

Centro de Atendimento ao Turista - (62) 3371-7713 Goiás: Capital Goiânia População estimada 2018: 6.921.161 População 2010: 6.003.788 Área 2015 (km²): 340.110,385 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 17,65 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.077 Número de Municípios: 246


Goiás One of the most sought after states in the Midwest draws attention for its tourist diversity With a territory of 340,254 km² and an estimated population that exceeds 7 million inhabitants, the state of Goiás is the most populous in the Midwest, as well as being the ninth largest Brazilian economy and a place highly sought after by tourists. On the Brazilian Tourism Map, Goiás appears with 79 municipalities categorized, and this number is not an accident, given that the region offers its visitors several tourist options, such as ecological, historical, cultural, religious and even exoteric tourism. Its capital, Goiânia, is known for being the greenest city in the country, with about 30% of its area occupied by trees. For this reason, many parks exist in the region, such as Parque Vaca Brava, Bosque dos Buritis, and the Goiânia Zoo. The state is also highly sought after by those looking for religious tourism, finding there great festivals such as the Divine Eternal Father, held in Trindade, and the Pilgrimage of Nossa Senhora da Abadia, in the city of Niquelândia. The state is still recognized for its music scene, with great country music festivals, after all, great names of country music have Goiás as their birthplace. In addition, Goiás presents some cities such as Caiapônia and Alto Paraíso de Goiás that are known for their exoteric tourism, in isolated communities that present a nature where many believe there are mystical powers. Estimated population 2018: 6.921.161 Population 2010: 6,003,788 Area 2015 (km²): 340,110.385 Population density 2010 (inhab./km²): 17.65 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,077 Number of Municipalities: 246

Regiões Turísticas do Goiás

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Caldas Novas Chapada dos Veadeiros Lagos do Paranaíba Pirenópolis Vale do Araguaia Vale Serra da Mesa Águas e Cavernas do Cerrado Estrada de Ferro

83


Turismo

Maranhão O

Foto: Pixabay

ab Foto: Pix

ay

Maranhão: Capital São Luís ecossistema maranhense, que vai do sertão norPopulação estimada 2018: 7.035.055 destino e passa pelo bioma da Amazônia, oferece a População 2010: 6.574.789 seus turistas uma grande diversidade de paisagens Área 2015 (km²): 331.936,955 e belezas naturais nos seus 331.937,450 km² de extensão terDensidade demográfica 2010 (hab/km²): 19,81 ritorial, que tornam o Maranhão a maior região do Nordeste Rendimento nominal mensal domiciliar per capita no mapa brasileiro. da população residente 2015 (reais): R$509 Na capital do estado, São Luís, a estimativa do IBGE Número de Municípios: 217 é que existam mais de 1 milhão de habitantes, e é classificada no Mapa do Turismo Brasileiro na categoria A, a mais alta avaliação, recebendo 1.455.655 visitantes domésticos e mais de 35 mil turistas internacionais, com uma arrecadação que ultrapassa os 12 milhões de reais. Por lá, turistas que buscam o turismo cultural e religioso encontram grandes festejos que homenageiam santos como Santo Antônio, São João e São Pedro. Em outros municípios, as festas se estendem ainda mais, como por exemplo, a Festa do Divino e de São Benedito, em Alcântara. Os que buscam curtir uma praia nas férias encontram no Maranhão o segundo maior litoral do país. Ao todo o estado possuí 54 municípios categorizados no Mapa do Turismo Brasileiro.

84

Centro de Atendimento ao Turista - (98) 98717-7333


Maranhão From the northeastern hinterland to the Amazon biome The Maranhão ecosystem, which runs from the northeastern hinterland and passes through the Amazon biome, offers its tourists a great diversity of landscapes and natural beauty in its 331,937,450 km² of territorial extension, which make Maranhão the largest region in the Northeast on the Brazilian map . In the state capital, São Luís, the IBGE estimate is that there are more than 1 million inhabitants, and is classified on the Brazilian Tourism Map in category A, the highest rating, receiving 1,455,655 domestic visitors and more than 35 thousand international tourists, with a collection that exceeds 12 million reais. There, tourists looking for cultural and religious tourism find great celebrations that honor saints like Santo Antônio, São João and São Pedro. In other municipalities, the parties extend even more, such as the Festa do Divino and São Benedito, in Alcântara. Those looking to enjoy a beach on vacation find in Maranhão the second largest coastline in the country. In all, the state has 54 municipalities categorized in the Brazilian Tourism Map. Maranhão: Capital São Luís Estimated population 2018: 7.035.055 Population 2010: 6,574,789 Area 2015 (km²): 331,936.955 Population density 2010 (inhab./km²): 19.81

Regiões Turísticas do Maranhão Lençóis Maranhenses Chapada das Mesas São Luís Delta das Américas Floresta dos Guarás Lagos e Campos Floridos Cocais Munim Amazônia Maranhense Serras Guajajaras, Timbira e Kanela

w w w.vozdebrasi li a .com .br

85


Turismo

Mato Grosso D

Foto: Pixabay

Foto: Pixaba y

os 141 municípios do Mato Grosso, 85 deles estão listados no Mapa do Turismo Brasileiro, demonstrando como o estado com 903.207,019 km² é capaz de fazer brilhar o olho daqueles que buscam conhecer as belezas da natureza, a cultura e uma região com grandes belos cenários formados por planícies e planaltos. Um dos maiores fluxos turísticos fica concentrado em sua capital, Cuiabá, que recebe, entre visitantes domésticos e internacionais, cerca de 1.200,00 milhão de turistas, que buscam os diversos parques e centros históricos da cidade. A agricultura de Mato Grosso também é um dos pontos fortes, com grandes produtores de soja, algodão e milho instalados na região. O estado é ocupado por parte da Amazônia Legal, e por lá os amantes do ecoturismo também podem se deliciar com o famoso Pantanal Mato-Grossense, a maior planície alagada do planeta terra, que chama a atenção por sua diversidade de espécies, como capivaras, tamanduás, jacarés, entre outras espécies que não são encontradas em qualquer lugar. Outro ponto bastante procurado por turistas é o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, localizado a 64 km de Cuiabá, que é composto por paredões de arenito vermelhos e laranjas, e grandes formações rochosas, com direito a cavernas, cachoeiras, mirantes e cânions que impressionam.

86

Mato Grosso: Capital Cuiabá População estimada 2018: 3.441.998 População 2010: 3.035.122 Área 2015 (km²): 903.198,091 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 3,36 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.055 Número de Municípios: 141


Regiões Turísticas do Mato Grosso Pantanal Mato-grossense Amazônia Mato-grossense Portal do Araguaia Portal do Agronegócio Região Turística das Nascentes Região Turística Vale do Juruena Região Turística Norte Araguaia

Mato Grosso: Capital Cuiabá Estimated population 2018: 3.441.998 Population 2010: 3,035,122 Area 2015 (km²): 903,198.091 Demographic density 2010 (inhab/km²): 3.36 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,055 Number of municipalities: 141

Centro de Atendimento ao Turista - (66) 3498-3333

Mato Grosso The region of the great plains and plateaus is impressive for its beautiful landscapes Of the 141 municipalities in Mato Grosso, 85 of them are listed on the Brazilian Tourism Map, demonstrating how the state with 903,207,019 km² is able to shine the eye of those who seek to know the beauty of nature, culture and a region with great beauty scenarios formed by plains and plateaus. One of the largest tourist flows is concentrated in its capital, Cuiabá, which receives, among domestic and international visitors, about 1,200.00 million tourists, who seek the various parks and historic centers of the city.

Mato Grosso’s agriculture is also one of its strengths, with large producers of soy, cotton and corn installed in the region. The state is occupied by part of the Legal Amazon, and there ecotourism lovers can also delight in the famous Pantanal Mato-Grossense, the largest wetland on the planet earth, which draws attention for its diversity of species, such as capybaras, anteaters, alligators, among other species that are not found anywhere. Another point that is very popular with tourists is the Chapada dos Guimarães National Park, located 64 km from Cuiabá, which is made up of red and orange sandstone walls and large rock formations, including caves, waterfalls, lookouts and canyons that impress .

w w w.vozdebrasi li a .com .br

87


Turismo

Mato Grosso do Sul T

urismo ecológico, esportes de aventura ou simplesmente se encantar com as belezas do estado mundialmente lembrado pela sua biodiversidade. É isso que o viajante encontrará em Mato Grosso do Sul, caso sua próxima viagem seja para o estado localizado no Centro Oeste do país, com um território de 357.145,532 km². Mato Grosso do Sul aparece no Mapa do Turismo Brasileiro com 42 municípios categorizados, com a sua capital, Campo Grande, sendo um dos maiores destaques, recebendo mais de 1 milhão de visitantes, entre turistas brasileiros e estrangeiros. Além disso,

a cidade é um dos pontos de partida para quem busca conhecer o Pantanal. Outro destaque do estado são seus belos parques, sendo o Parque Nacional da Serra da Bodoquena um dos mais conhecidos por ser uma das unidades que mostram toda a biodiversidade e ecossistemas do Pantanal. E quem visita Mato Grosso não pode deixar de experimentar sua bebida típica, o tereré, um patrimônio da terra e símbolo do estado que mais produz erva-mate no Centro Oeste. É o chimarrão dos mato-grossenses, mas que pelas altas temperaturas da região, realizam a infusão da erva com água gelada.

Mato Grosso do Sul: Campo Grande População estimada 2018: 2.748.023 População 2010: 2.748.023 Área 2015 (km²): 357.145,534 Densidade demográfica 2010 (hab/ km²): 6,86 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.045 Número de Municípios: 79

88

Foto: Divulgação

Foto: http://belezasnaturais.com.br

Mato Grosso do Sul: Capital Campo Grande População estimada 2020: 2.809.394 População 2010: 2.449.024 Área 2015 (km²): 357.145,534 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 6,86 Rendimento nominal mensal domiciliar per ca pita da população residente 2015 (reais): R$1.51 Número de Municípios: 79

Centro de Atendimento ao Turista - (67) 3255-4670


a14

Regiões Turísticas do Mato Grosso do Sul Campo Grande Pantanal Integra Costa Leste – Vale do Aporé Grande Dourados Bonito/ Serra da Bodoquena Rota Cerrado Pantanal Vale das Águas Caminhos da Natureza/ Cone Sul

Mato Grosso do Sul Ecological tourism and adventure Closes the year 2018 with positive balance The tourism map of Mato Grosso do Sul now has 47 municipalities, distributed in nine tourist regions. In comparison to the last survey, the State inserted four cities with tourist vocation in the document. And no wonder, with so much beauty and sights, please and delight your visitors. The cities of Bonito and the Pantanal enrich the territory, but Mato Grosso do Sul has much more to show. According to the new map, 17 municipalities are in categories A, B and C, which are those that concentrate the flow of domestic and international tourists. As an example, we have destinations like Aquidauana, Campo Grande, Corumbá, Dourados and Ponta Porã. The other 30 municipalities are in categories D and E. These destinations do not have expressive national and international tourist flow, however some have an important role in the regional tourist flow and need support for the generation and formalization of jobs and accommodation establishments. But the year 2018 was very positive for tourism in Mato Grosso do Sul. This is the evaluation of the director of the Foundation of Tourism of MS, Bru-

no Wendling, who has been in charge of the organ since March 2017 and will continue in the next management of the governor reelected Reinaldo Azambuja. “We managed to clean the house and we did very positive actions this past year. We have been working on market positioning and this is already bringing results, “said Wendling. In addition, the State Government, through the Tourism Foundation of Mato Grosso do Sul, has promoted several other actions to strengthen state tourism, such as the promotion and dissemination of tourism at regional and national fairs and events, the implementation of RoadShows and Workshops on the tourist destinations of Mato Grosso do Sul; conducting the training course for municipal public tourism managers with the participation of 27 municipalities; among other actions. Mato Grosso do Sul: Campo Grande Estimated population 2016: 2,682,386 Population 2010: 2,449,024 Area 2015 (km²): 357,145.534 Demographic density 2010 (inhab/km²): 6.86 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,045 Number of municipalities: 79

w w w.vozdebrasi li a .com .br

89


Turismo

Minas Gerais L

ocalizado no Sudeste brasileiro, Minas Gerais é um estado que guarda muitas histórias e cultura para seus visitantes. Para se ter idéia do potencial turístico da região, dos 853 municípios do estado, 471 estão categorizados no Mapa do Turismo Brasileiro. Por sua extensão territorial, que faz de Minas o quarto maior estado brasileiro, fica impossível listar todos os mistérios e belezas da região, mas nem é preciso garimpar, como aqueles que foram para o estado durante a corrida do ouro, para encontrar as jóias da terra. Minas possuí alguns dos picos mais altos do país, muito em consequência de seu terreno bastante acidentado pela época do garimpo na região. Para conhecer a história mineira, o turista não pode deixar de fora de sua lista uma ida até a Estrada Real, antigo caminho utilizado para transportar o outro das minas ligando Minas ao Rio de Janeiro de Parati. Ainda com ar de século passado, Outro Preto preserva as características de construções dos séculos 17 e 18, levando o turista à tempos antigos, ainda da época onde Minas era o principal centro de ouro no país.

90

Em contraponto, a capital, Belo Horizonte, se apresenta como uma das principais regiões turísticas do estado, chegando a receber 3.327.794 visitantes brasileiros e mais de 100 mil turistas internacionais anualmente, com uma infraestrutura que conta com uma moderna rede de hotelaria. As festas tradicionais, como a cavalhada, congado, Festa do Divino, Festa do Rosário, Folia de Reis, entre outros, também arrastam e encantam diversos turistas, que se encantam cada vez mais com Minas Gerais.


abay Foto: Pix

Minas Gerais: Capital Belo Horizonte População estimada 2016: 20.997.560 População 2010: 19.597.330 Área 2015 (km²): 586.521,235 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 33,41 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.128 Número de Municípios: 853

Regiões Turísticas do Minas Gerais

Minas 65% of the State has a tourist vocation The State doubled in Tourism Map The Tourism Map of Minas Gerais almost doubled in size. Compared to the previous year (2016), 276 municipalities were included, going from 279 to 555 cities with a tourist vocation. That is, 65% of the state has tourism vocation and managers want to work the sector as a way to develop the economy. The number of tourist regions also increased, from 40 to 48 regions in 2017. The growth in numbers is the result of a broad awareness of the Ministry of Tourism among municipal and state managers about the need to identify and classify cities so that public policies and investments are better suited to the reality of each region.

Diamantes Grutas Grutas e Mar de Minas Guimarães Rosa Lago de Furnas Lago de Irapê Lago de Três Marias Região Turística Mata Atlântica de Minas

Montanhas Cafeeiras de Minas Montanhas e Fé Ouro Pico da Bandeira Serra do Brigadeiro Serra do Cabral Vale do Café Caminhos Coloniais

According to the new map, 87 municipalities are in categories A, B and C, which are those that concentrate the flow of domestic and international tourists and offer better infrastructure. As an example, we have destinations such as Belo Horizonte, Ouro Preto, Diamantina, Montes Claros, Juiz de Fora, Sabará, São João Del Rei, Tiradentes, Poços de Caldas, Pirapora and Uberlândia. The remaining 468 municipalities of Minas Gerais are in categories D and E. These destinations do not have expressive national and international tourist flows, however some have an important role in the regional tourist flow and need support for the generation and formalization of jobs and lodging establishments.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Centro de Atendimento ao Turista - (31) 3277-7666 Minas Gerais: Capital Belo Horizonte Estimated population 2016: 20,997, 560 Population 2010: 19,597,330 Area 2015 (km²): 586,521.235 Demographic density 2010 (inhab/km²): 33.41 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,128 Number of municipalities: 853

Foto: Pixabay

Águas Alta Mogiana Caminho Novo Caminhos da Mantiqueira Caminhos do Cerrado Caminhos Gerais Caminhos Verdes de Minas Campo das Vertentes Capital Belo Horizonte

91


Turismo

Pará M

aior que todo o sudeste brasileiro, o estado do Pará, localizado no Norte do país, oferece muitas atrações para seus visitantes que buscam conhecer mais a natureza, se deliciar com o verdadeiro açaí, dançar o carimbó ou visitar um dos maiores mercados à céu aberto do país, o Mercado Ver-o-Peso. Sua área de 1.247.954.666 km² é coberta por boa parte do território amazônico, e por essa proximidade com o bioma mais importante do mundo, é no Pará que turistas têm a chance de conhecer toda a grandeza da biodiversidade da Amazônia. Para se ter idéia, segundo a Organização dos Estados Americanos (OEA), o Pará possuí 49% das atrações naturais da floresta. As festas tradicionais do Pará são outro show a parte para os visitantes. Alguns destaques são as festividades religiosas do Círio de Nazaré, Marujada, o Círio noturno de Santo Antônio, e a festa de Çairé. No folclore, o Festival dos Botos, das tribos e do carimbó embalam turistas. No estado também está localizado uma das maiores reservas indígenas do país, com um traço fortíssimo de preservação da cultura de cada etnia

92

que vive no Xingu, como a linguagem, rituais, artesanato, alimentação e música. Para quem quer curtir uma praia, o Pará também oferece belas paisagens, seja pelas formadas pela acumulação de água de rios ou pelo litoral atlântico. Ao todo, Pará possuí 53 polos turísticos categorizados no Mapa do Turismo Brasileiro.


Regiões Turísticas do Pará Região Turística Amazônia Atlântica Caetê Região Turística Amazônia Atlântica Guamá Região Turística das Florestas do Marajó Região Turística de Belém Região Turística do Alto Tapajós Região Turística do Araguaia Região Turística do Baixo Tapajós

abay Foto: Pix

Pará: Capital Belém População estimada 2019: 8.690.745 População 2010: 7.581.051 Área 2019 (km²): 1.245.870,798 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 6,07 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2019 (reais): R$ 807 Número de Municípios: 144

Região Turística do Capim Região Turística dos Carajás Região Turística do Lago de Tucuruí Região Turística do Rio Amazonas Região Turística do Tocantins Região Turística dos Campos do Marajó Região Turística Xingu

Pará The Tourism Map of Minas Gerais almost doubled in size. Compared to the previous year (2016), 276 municipalities were included, going from 279 to 555 cities with a tourist vocation. That is, 65% of the state has tourism vocation and managers want to work the sector as a way to develop the economy. The number of tourist regions also increased, from 40 to 48 regions in 2017. The growth in numbers is the result of a broad awareness of the Ministry of Tourism among municipal and state managers about the need to identify and classify cities so that public policies and investments are better suited to the reality of each region. According to the new map, 87 municipalities are in categories A, B and C, which are those that concen-

trate the flow of domestic and international tourists and offer better infrastructure. As an example, we have destinations such as Belo Horizonte, Ouro Preto, Diamantina, Montes Claros, Juiz de Fora, Sabará, São João Del Rei, Tiradentes, Poços de Caldas, Pirapora and Uberlândia. The remaining 468 municipalities of Minas Gerais are in categories D and E. These destinations do not have expressive national and international tourist flows, however some have an important role in the regional tourist flow and need support for the generation and formalization of jobs and lodging establishments.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Minas Gerais: Capital Belo Horizonte Estimated population 2016: 20,997, 560 Population 2010: 19,597,330 Area 2015 (km²): 586,521.235 Demographic density 2010 (inhab/km²): 33.41 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,128 Number of municipalities: 853

Foto: Pixabay

Centro de Atendimento ao Turista - (91) 3110-5000

93


Turismo

Paraíba T

Foto: Embratur

erra do maior São João do Brasil, de Ariano Suassuna e de Assis Chateaubriand (também conhecido como Chatô), a Paraíba fica localizada na Região Nordeste do Brasil, ocupando um território de 56.469.778 km², que apesar de pequeno quando comparado a outros estados, tem em sua essência um vasto repertório que agrada turistas de todos os cantos do mundo. Segundo o Mapa do Turismo Brasileiro, Paraíba possuí 68 regiões turísticas, sendo sua capital, João Pessoa, a que mais se destaca no setor, recebendo quase 2 milhões de turistas brasileiros e mais de 33 mil visitantes internacionais anualmente. É na capital onde o maior fluxo turístico se concentra, atraindo turistas que buscam conhecer praias, teatros, museus, monumentos, parques, entre outras atrações. Porém, o turismo na região não gira em torno apenas de João Pessoa, possuindo diversas atrações espalhadas por pontos do estado, como o como o São João de Campina Grande, considerado o maior de todo o Brasil, que arrasta multidões todos os anos. Seja para os amantes de belezas naturais, da história, de cultura ou daqueles que buscam conhecer um pouco da região agreste do país, esse é um destino que não pode faltar na lista de viajantes.

94

Paraíba: Capital João Pessoa População estimada 2018: 3.996.496 População 2010: 3.766.528 Área 2015 (km²): 56.468,427 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 66,70 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$776 Número de Municípios: 223

Foto: Embratur


Regiões Turísticas do Paraíba João Pessoa Trilhas dos Tabajaras Agreste Vale dos Sertões Vale dos Dinossauros Cariri Brejo Centro de Atendimento ao Turista - (83) 3214 – 8106

Paraíba Paving and urbanization works changed the state’s scenari Paraíba has 101 cities in the Brazilian Tourism Map, classified as follows: A (01), B (02), C (03), D (66) and E (29). In comparison with the previous report, the State had an increase of 59 municipalities with tourist vocation, distributed in nine regions. The growth in numbers is a result of the Ministry of Tourism’s extensive awareness raising work with municipal and state managers. According to the latest categorization, nine cities in Paraíba registered growth in the sector - Água Branca, Baia da Betão, Belém do Brejo do Cruz, Boa Vista, Borborema, Conde, Duas Estradas, Pilões and Sousa - or because they increased the number of jobs through tourism, expanded formal lodging establishments or the flow of domestic and international visitors. “The improvement of destinations such as Conde, a scenery of beaches such as the famous Tambaba, and Sousa, which houses the park of the Valley of the Dinosaurs, with traces of the presence of prehistoric animals in the region, shows that cities have been working to strengthen the tourist activity. With regard to the Ministry of Tourism, we are attentive to the demands of the sector, such as infrastructure improvement, legalization and qualification of services, “said the Tourism Minister in note. According to the map, seven cities are in categories A, B and C, are those that concentrate the flow of domestic and international tourists. However, the D and E categories do not have a tourist flow, both nationally and internationally, but they have a lot of potential.

Paraíba: Capital João Pessoa Estimated population 2018: 3.996.496 Population 2010: 3,766,528 Area 2015 (km²): 56,468.427 Demographic density 2010 (inhab/km²): 66.70 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 776 Number of municipalities: 223

w w w.vozdebrasi li a .com .br

95


Turismo

Paraná

Foto: Embratur

S

96

eja por suas belezas naturais, como as reservas da Mata Atlântica, os rios, cachoeiras e todas as riquezas do solo, ou por seu acervo histórico e cultura e as inúmeras alternativas de lazer, o Paraná é um estado com forte potencial turístico na região Sul do país. Apesar de sua pouca extensão territorial, com área de 199.307,922 km², o estado possuí 217 municípios listados no Mapa do Turismo Brasileiro, de um total de 399 cidades paranaenses. Um dos pontos mais conhecidos e procurados por visitantes é o município de Foz do Iguaçu, conhecido pelas Cataratas do Iguaçu, localizado no Parque Nacional do Iguaçu, Patrimônio Mundial Natural da Humanidade tombado pela UNESCO; e a Hidrelétrica Binacional de Itaipu, que recebe 1.107.641 turistas domésticos e mais de 500 mil visitantes internacionais anualmente. Além disso, outro ponto de muita procura na região é o Parque das Aves, fundado em 1994, expondo 130 espécies e 1300 aves da nossa terra e do estrangeiro. Londrina é outra cidade de destaque no turismo paranaense, recebendo mais de 700 mil visitantes por ano, entre turistas nacionais e internacionais, que buscam desfrutar a cidade que oferece diversas opções de passeio, como o Jardim Botânico de Londrina, a Reserva Indígena do Apucaraninha e Salto do Apucaraninha, o Parque Estadual Mata dos Godoy, o Museu Histórico de Londrina ou a Praça Tomi Nakagawa. A capital do estado, Curitiba, não podia ficar de fora desta lista, afinal, é na cidade onde está localizada a principal rota turística do Paraná. De acordo com o Mapa do Turismo Brasileiro, mais de 3 milhões de turistas brasileiros e 190 mil estrangeiros passam pela região, buscando conhecer os parques, museus, bares, restaurantes e pontos históricos da cidade, como a Estrada de Ferro Curitiba-Paranaguá, o primeiro trecho ferroviário do Paraná. Outros pontos turísticos de destaque são: o Porto de Paranaguá, considerado um dos mais importantes da América Latina; a cultura do Barreado, prato típico do estado; o Vale do Gigante, considerada a montanha mais alta do sul do país; um belo passeio pelo Rio Paraná; ou um mergulho nas águas de Porto Rico, um dos melhores lugares do mundo quando o assunto é mergulho em água doce

Foto: Embratur

Paraná: Capital Curitiba População estimada 2020: 11.516.840 População 2010: 10 444 526 Área 2015 (km²): 199.298,979 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 52,40 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.621 Número de Municípios: 399


Regiões Turísticas do Paraíba Campos Gerais Cataratas do Iguaçu e Caminhos ao Lago de Itaipu Corredores das Águas Ecoaventuras Histórias e Sabores Entre Matas Morros e Rios Lagos e Colinas Litoral do Paraná Norte do Paraná Norte Pioneiro Riquezas do Oeste Rotas do Pinhão Terra dos Pinheirais Vale do Ivaí Vales do Iguaçu Centro de Atendimento ao Turista - (41) 313-3500

Paraíba Paving and urbanization works changed the state’s scenari Paraíba has 101 cities in the Brazilian Tourism Map, classified as follows: A (01), B (02), C (03), D (66) and E (29). In comparison with the previous report, the State had an increase of 59 municipalities with tourist vocation, distributed in nine regions. The growth in numbers is a result of the Ministry of Tourism’s extensive awareness raising work with municipal and state managers. According to the latest categorization, nine cities in Paraíba registered growth in the sector - Água Branca, Baia da Betão, Belém do Brejo do Cruz, Boa Vista, Borborema, Conde, Duas Estradas, Pilões and Sousa - or because they increased the number of jobs through tourism, expanded formal lodging establishments or the flow of domestic and international visitors. “The improvement of destinations such as Conde, a scenery of beaches such as the famous Tambaba, and Sousa, which houses the park of the Valley of the Dinosaurs, with traces of the presence of prehistoric animals in the region, shows that cities have been working to strengthen the tourist activity. With regard to the Ministry of Tourism, we are attentive to the demands of the sector, such as infrastructure improvement, legalization and qualification of services, “said the Tourism Minister in note. According to the map, seven cities are in categories A, B and C, are those that concentrate the flow of domestic and international tourists. However, the D and E categories do not have a tourist flow, both nationally and internationally, but they have a lot of potential.

Paraíba: Capital João Pessoa Estimated population 2018: 3.996.496 Population 2010: 3,766,528 Area 2015 (km²): 56,468.427 Demographic density 2010 (inhab/km²): 66.70 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 776 Number of municipalities: 223

w w w.vozdebrasi li a .com .br

97


Turismo

Pernambuco

98

ay Foto: Pixab

O

Mapa do Turismo de Pernambuco ganhou a adesão de 49 novos municípios. No total, o Estado registra agora 103 cidades com vocação turística distribuídos em 16 regiões. De acordo com o novo mapa, 27 cidades estão nas categorias A, B e C, que são aquelas que concentram o fluxo de turistas domésticos e internacionais. Como exemplo, temos destinos como Caruaru, Fernando de Noronha, Olinda, Recife e Petrolina. Os demais 76 municípios figuram nas categorias D e E. A Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco, por meio da Empetur, também está fazendo sua parte, reunindo os municípios das regiões que compõem o Mapa do Turismo em Pernambuco, com o intuito de melhorar a classificação do Estado em 2019. O Instituto também busca formalizar Conselhos Municipais de Turismo para promover as potencialidades turísticas das localidades. O trabalho de levar informações, capacitações e reuniões para os destinos com potencialidade turística no estado seguem acontecendo. A equipe da secretaria de turismo do estado irá ajudar os municípios na criação de conselhos e na elaboração de planos estratégicos para angariar recursos que garantam a movimentação da atividade turística e economia das regiões e do estado

Centro de Atendimento ao Turista - (81) 3182-8299 Pernambuco: Capital Recife População estimada 2020: 9.616.621 População 2010: 8 796 448 Área 2019 (km²): 98.067,881 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 89,63 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$970 Número de Municípios: 185


Águas da Mata Sul Águas e Vinhos do Vale do São Francisco Cangaço e Lampião Costa Náutica Coroa do Avião Encantos do Agreste Engenhos e Maracatus Fé e Arte História e Mar Histórica, dos Arrecifes e Manguezais Ilhas e Lagos do São Francisco Moda e Ecoturismo Serras e Artes de Pernambuco Território da Poesia e da Cantoria

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Pixabay

Regiões Turísticas do Pernambuco

Pernambuco 103 cities with a tourist vocation Growth was celebrated by the State The Tourism Map of Pernambuco won the adhesion of 49 new municipalities. In total, the State now registers 103 cities with a tourist vocation distributed in 16 regions. According to the new map, 27 cities are in categories A, B and C, which are those that concentrate the flow of domestic and international tourists. As an example, we have destinations such as Caruaru, Fernando de Noronha, Olinda, Recife and Petrolina. The other 76 municipalities are in categories D and E. The Secretariat of Tourism, Sports and Leisure of Pernambuco, through Empetur, is also doing its part, bringing together the municipalities of the regions that make up the Tourism Map in Pernambuco, with the aim of improving the classification of the State in 2019. The Institute also seeks to formalize Municipal Tourism Councils to promote the tourist potential of localities. “We continue with the work of bringing information, training and meetings to destinations with tourist potential in the State. Our team will help municipalities in the creation of councils and in the elaboration of strategic plans to raise resources to guarantee the movement of tourism and economy of the regions and the State, “commented the secretary of Tourism, Sports and Leisure of Pernambuco, Manuela Marinho. Pernambuco: Capital Recife Estimated population 2016: 9,410,336 Population 2010: 8,796,448 Area 2015 (km²): 98,076.001 Demographic density 2010 (inhab/km²): 89.62 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 822 Number of municipalities: 185

99


Turismo

Piauí C

Foto: Pixabay

om 251.577,738 km² de área, o Piauí possuí 30 municípios categorizados no Mapa do Turismo Brasileiro, oferecendo diversas opções de lazer para seus visitantes, seja pelos encantos naturais do estado, a pratica de esportes radicais ou pelos seus sítios arqueológicos. Sua capital, Teresina, é o principal ponto de destaque do estado, chegando a receber mais de 1 milhão de turistas, apenas brasileiros, durante o ano. Apesar de ser a única capital nordestina que não está no litoral, Teresina se destaca no setor do turismo por suas praias de água doce e pelos dois rios que banham a cidade, o Parnaíba e o Poti. Além disso, a capital é considerada uma das cidades mais verdes do país, devido a grande quantidade de árvores que estão localizadas na cidade que oferece à seus turistas uma culinária típica de dar água na boca, um artesanato inconfundível, entre outras coisas. Apesar de pequeno, com apenas 66 km de extensão, o litoral do estado possuí belas praias, como a de Pontal, Pedra do Sal, Atalaia, Peito de Moça e Cajueiro da Praia, ideais para relaxar ou aproveitar os fortes ventos da região e se aventurar em esportes radicais como o kitesurf, entre outros. Outro destaque do estado é o Delta do Rio Parnaíba, que chama a atenção de visitantes por sua beleza. Lá, além de abrigar a foz do Rio Parnaíba, também está localizado a Área de Proteção Ambiental Delta do Parnaíba. Para quem busca conhecer um pouco da história, o Parque Nacional Serra da Capivara abriga o Museu do Homem Americano, guardando uma fauna e flora ainda selvagens e o rastro de povos antigos.

100

Piauí: Capital Teresina População estimada 2018: 3.264.531 População 2010: 3.118.360 Área 2015 (km²): 251.611,934 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 12,40 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$729 Número de Municípios: 224


ay ab Foto: Pix

Regiões Turísticas do Piauí Polo Aventura e Mistério Polo Costa do Delta Polo das Águas Polo das Nascentes Polo das Origens Polo Histórico Cultural Polo Teresina

Centro de Atendimento ao Turista - (86) 3216-2199 Piauí: Capital Teresina Estimated population 2018: 3.264.531 Population 2010: 3,118,360 Area 2015 (km²): 251,611.934 Demographic density 2010 (inhab/km²): 12.40 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 729 Number of municipalities: 224

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Pixabay

Piauí Increasing your participation in the Tourism Map But still a long way to go The State of Piauí has ​​77 cities that make up the new Tourism Map. Of this number, eight cities are in categories A, B and C, which are those that concentrate the flow of domestic and international tourists. As an example, we have destinations like Floriano, Luis Correia, Parnaíba, Picos and Teresina. The other 69 municipalities are in categories D and E. It is important to emphasize among these last two, cities with tourist attractions of great potential of Piauí. Among them: Castelo do Piauí and Juazeiro (Poti Canyon), Pedro II, Piracuruca (Sete Cidades), Cajueiro da Praia (Barra Grande), Esperantina (Urubu Waterfall), Cristino Castro (Poços Jorrantes), Colonel José Dias e São Raimundo Nonato (Serra da Capivara), Amarante and Oeiras (Historic Centers) and Santa Cruz dos Milagres (Religious Pole). To a large extent the answer is positive. To be part of the Map, the municipalities have to meet the following criteria: have a body responsible for tourism, have a budget for the sector and sign a compromise term from the Ministry of Tourism. That is, more cities in Piauí have public entities dedicated to the activity and have dedicated funds for investments. Of course, it is necessary to analyze the knowledge of those involved in the area and if the money is actually being invested correctly, but it is a good signage. At the same time, it must be understood that being on the Tourism Map does not mean that the city is touristy. As well? It’s simple. The Map emerged to base development programs on tourist regions and not just individualized municipalities. That is, a place may not be a destination, but a food supplier, or raw material for crafts and be part of the regionalization program. It does not mean that suddenly, the square or the bath of your city became national tourist attraction (or it can be too), but that it can offer necessary elements for some neighbor. The municipalities are divided into 5 categories: A, B, C, D and E. The division is based on only four criteria: number of persons employed in the hotel sector, number of lodging establishments, domestic tourism flow and tourism flow International.

101


Turismo

Rio de Janeiro C

omo já dizia Gilberto Gil em sua canção de 1969, o Rio de Janeiro continua lindo, e isso pode explicar o porquê do estado ser um dos mais procurados por turistas brasileiros e estrangeiros quando o assunto é férias ou a agitação de festas tradicionais como o carnaval brasileiro. Os números comprovam isso. Só na capital do estado, que tem o mesmo nome, Rio de Janeiro, o fluxo o fluxo de turistas, entre domésticos e internacionais, ultrapassa os 8 milhões de visitantes por ano, uma das médias nacionais mais altas de acordo com o Mapa do Turismo Brasileiro Além disso, dos 92 municípios do estado, 83 estão classificados no mapa, sendo uma das regiões do país onde há maior incidência de regiões classificadas na categoria A, a maior do mapa. Por lá, as opções são diversas. A começar por uma das sete maravilhas do mundo, o Cristo Redentor, passando pelo teleférico do morro do Pão de Açúcar, a lagoa Rodrigo de Freitas, e todo o charme das praias de Copacabana e da Barra da Tijuca. No turismo cultural, o Rio oferece diversas opções de museus para visitantes, como o Museu Histórico Nacional, Museu de Arte Moderna (MAM), o Palácio do Catete, o Theatro Municipal, ou o Museu Nacional de Belas Artes. Em solo carioca é onde acontecem eventos como o Festival Internacional de Cinema, a Mostra do Filme Livre, a Bienal do Livro entre outros, que também geram um alto fluxo de turistas no estado. Das festas do estado, destacam-se o Carnaval e o réveillon, que arrastam uma multidão de todos os cantos do mundo durante as datas comemorativas. Na região serrana do estado, as belezas históricas de Petrópolis, Teresóplis, Visconde de Mauá e Itatiaia convidam o turista a curtir um clima totalmente diferenciado de grandes centros urbanos. O litoral do Rio também é outro ponto bastante procurado por turistas, oferecendo a seus visitantes 636 km de litoral, com praias que encantam pela beleza principalmente na capital e em Niterói. Para os turistas que buscam descanso, cidades como Paraty, Angra dos Reis e suas ilhas, e Ilha Grande, Búzios e Cabo Frio aparecem como boas opções. Seja para a agitação da noite carioca, embalada pelas festas nos Arcos da Lapa, Copacabana e o Catete, com seus com diversos bares e restaurantes, ou para apreciar a paisagem de grandes símbolos do turismo nacional, como o Cristo Redentor ou o calçadão de Copacabana, aos olhos dos turistas, o Rio de Janeiro continua encantando por suas belezas.

102

o

Rio de Janeiro: Capital Rio de Janeiro Estimated population 2018: 17.159.960 Population 2010: 15,989,929 Area 2015 (km²): 43,781.566 Demographic density 2010 (inhab/km²): 365.23 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,285 Number of municipalities: 92

çã Foto: Divulga

Foto: Riotur

Rio de Janeiro: Capital Rio de Janeiro População estimada 2018: 17.159.960 População 2010: 15.989.929 Área 2015 (km²): 43.781,566 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 365,23 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.285 Número de Municípios: 92


Regiões Turísticas do Rio de Janeiro Águas do Noroeste Agulhas Negras Baixada Verde Caminhos Coloniais Caminhos da Mata Caminhos da Serra Costa do Sol Costa Doce Costa Verde Metropolitana Serra Verde Imperial Vale do Café

Centro de Atendimento ao Turista - (21) 2541-7522

Foto: Divulgaçã o

Rio de Janeiro Tourism Highlights Representative increase in category “A” Petrópolis, Macaé and Itatiaia reached the top, reaching the letter “A”. Joining Cabo Frio, Angra dos Reis, Paraty, Rio de Janeiro and Armação dos Búzios, which already had this classification. This shows the strengthening of tourism in the State, through municipal initiatives and promotion promoted by the Tourism Secretariat of Rio de Janeiro. The state tourism map, compared to the previous year, Rio de Janeiro inserted 20 municipalities and excluded two on the map, moving from 71 to 89 cities with tourist vocation, distributed in 12 regions. According to the new map, 45 municipalities are in categories A, B and C, which are those that concentrate the flow of domestic and international tourists. The other 46 municipalities are in categories D and E. These destinations do not have expressive national and international tourist flow, however some have an important role in the regional tourist flow and need support for the generation and formalization of jobs and lodging establishments. The new categorization is mainly due to the increase in the number of formal lodging establishments. In Petropolis, for example, it went from 91 to 94 and the generation of jobs, which evolved from 968 to 1,047. In Macaé the highlight was the domestic flow, which increased from 385,586 in 2014 to 486,356 in 2017, and the number of hotels was also excellent, from 96 to 124. Bom Jardim, Cantagalo, Carapebus, Engineer Paulo de Frontin, Guapimirim, Itaguaí, Paty do Alferes and Santo Antônio de Pádua were the others contemplated by the MTur. “The Ministry of Tourism uses as a basis, for classification, where the number of means of accommodation and jobs is presented. In this way, the municipalities prove their tourism growth and achieve better results in the Brazilian Tourism Map, “explained Tourism Secretary Nilo Sergio Felix.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

103


Turismo

Rio Grande do Norte

104

Foto: Rogério Monteiro

C

erca de 400 km de litoral com belas praias, polos de ecoturismo, turismo rural, sítios arqueológicos e uma culinária de fazer brilhar os olhos e encher a boca de água. É isso que o viajante encontra no Rio Grande do Norte, localizado no Nordeste do país, com 79 municípios listados no Mapa do Turismo Brasileiro. Entre os destaques do estado estão à capital Natal, que recebe mais de 3,2 milhões de turistas por ano, e Tibau do Sul, onde uma das mais belas praias brasileira está localizada, a Praia da Pipa. Na capital, a infraestrutura da cidade proporciona uma noite agitada com barzinhos e restaurantes, além de destinos como a Fortaleza dos Reis Magos, o Parque das Dunas e a Via Costeira. Mas basta rodar um pouco mais o estado que uma lista enorme de belezas aparece. Exemplo disso são as inúmeras praias do Rio Grande do Norte, como a Barra do Cunhaú, Genipabu, Maracajaú, Piranji, e as belezas de Galinhos e São Miguel do Gostoso. Em regiões como Angicos, Caiçara do Norte, Lajes e Porto do Mangue, turistas podem se deliciar com as belezas do turismo histórico, conhecendo a vegetação da caatinga e toda sua riqueza. É no Rio Grande do Norte que o turista também pode visitar o agreste/trairi, onde há grandes serras, rochas e lajedos ideais para a prática de esportes radicais, como rappel escalada, entre outros. A culinária potiguar é outro ponto de destaque, com pratos tipicamente nordestinos, como a paçoca de carne de sol, o baião de dois, bobó de camarão e a caranguejada. Seja qual for o seu tipo de turismo, o Rio Grande do Norte se apresenta como boa opção para aqueles que buscam diversidade e pluralidade quando o assunto é lazer e diversão.

Rio Grande do Norte: Capital Natal População estimada 2016: 3.474.998 População 2010: 3.168.027 Área 2015 (km²): 52.811,110 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 59,99 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$818 Número de Municípios: 167


Regiões Turísticas do Rio Grande do Norte Foto: Ricardo Rollo

Polo Agreste/Trairi Polo Costa Branca Polo Costa das Dunas Polo Seridó Polo Serrano

Rio Grande do Norte Greatest producer of energy The state has 113 wind farms Energy production via winds is an important economic activity for the state. Altogether, Rio Grande do Norte has 113 wind farms, responsible for the generation of over three giga watts of energy. There are over 1,500 wind turbines in operation. Most of such wind farms are located in the Mato Grande region, more precisely in the municipalities of Jandaíra, João Câmara, Parazinho, Pedra Grande, Rio do Fogo and São Miguel do Gostoso. The wind power of

this region alone is superior to that of states as Ceará and Rio Grande do Sul. The prevailing economy today in Rio Grande do Norte is very different from that of its beginnings, when the subsistence economy prevailed, based especially in agriculture, fishing, and stockbreeding. The exporting of Pau Brasil wood was also considered one of the country’s main agricultural products, at the time exported to European countries. That stockbreeding, initially for subsistence, also started supplying other captaincies, becoming an important economic practice for the region. Aside

w w w.vozdebrasi li a .com .br

from guaranteeing income, it was also decisive for the development of the state of Rio Grande do Norte as we know it today, exporting for several countries and producing 500% more. Rio Grande do Norte: Capital Natal Estimated population 2016: 3,474,998 Population 2010: 3,168,027 Area 2015 (km²): 52,811.110 Demographic density 2010 (inhab/km²): 59.99 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 818 Number of municipalities: 167

Foto: Ricardo Rollo

Centro de Atendimento ao Turista - (84) 99983-1435

105


Turismo

Rio Grande do Sul T

Na capital do estado, Porto Alegre, é onde está localizado o maior fluxo turístico do Rio Grande do Sul, recebendo mais de 3 milhões de turistas brasileiros, e cerca de 176 mil visitantes estrangeiros todos os anos. Por lá, parques, museus, vinícolas, bares, restaurantes, e é claro, boas churrascarias, são cartões de visita da cidade. O turista que visita a Serra Gaúcha, onde estão cidades como Gramado e Canela, se encantam com a arquitetura local e o clima, que devido as baixas temperaturas, pode até ver neve caindo. É em Gramado que um dos mais importantes festivais de cinema nacional acontece, o Festival de Cinema de Gramado.

Foto: Leonid Str eli

aev

erra do churrasco, do chimarrão e dos vinhos. Localizado na região Sul do Brasil, os turistas que escolhem o Rio Grande do Sul como destino de viagem, conseguem explorar um pedacinho do país que possuí uma cultura muito semelhante a de nossos vizinhos latino-americanos, Argentina e Uruguai. Apesar do clima frio nessa região do país, o estado conta com 623 km de litoral de belas praias para o turista que gosta de botar o pé na areia, como a praia de Torres, praia da Barrinha, Capão da Canoe, Tramandaí e a praia do Imbé.

Rio Grande do Sul: Capital Porto Alegre População estimada 2018: 11.329.605 População 2010: 10.693.929 Área 2015 (km²): 281.737,947 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 37,96 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.435 Número de Municípios: 497

106

Segundo levantamento do Mapa do Turismo Brasileiro, o número de visitantes na Serra Gaúcha ultrapassa os 900 mil visitantes. No Rio Grande do Sul, além do tradicional churrasco dos pampas, tradição que se estendeu para o restante do país, os vinhos chamam a atenção de todos com grandes vinícolas instaladas na região, principalmente em Bento Gonçalves e Garibaldi, fazendo com que o estado seja o maior produtor de vinho do país. Para se ter idéia do potencial turístico do Rio Grande do Sul, dos seus 497 municípios, 345 estão categorizados no Mapa do Turismo Brasileiro.


Regiões Turísticas de Rio Grande do Sul Alto da Serra do Botucarai Campos de Cima da Serra Carbonífera Central Centro-Serra Costa-Doce Cultura e Tradição

Delta do Jacuí Fronteira Hortênsias Litoral Norte Gaúcho Pampa Gaúcho Porto Alegre Rota Águas e Pedras

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Leonid Streliaev

petrochemical, machines, automobile (General Motors), agricultural implements, fertilizers and shoe industries. Agriculture and stockbreeding, despite contributing directly with only 11.2% to the state’s GDP, is a key activity for its economy, as it is the source for many derived industry and service segments. The state is the third largest national grain producer, behind only the states of Mato Grosso and Paraná, with an expressive harvest of rice, soy, corn, wheat, manioc and grape. It also has one of the country’s largest bovine herds and is second in poultry farming. Rio Grande do Sul: Capital Porto Alegre Estimated population 2016: 11,286,500 Population 2010: 10,693,929 Area 2015 (km²): 281,737.947 Demographic density 2010 (inhab/km²): 37.96 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,435 Number of municipalities: 497

Foto: Leonid St

Rio Grande do Sul Growing The state has exhibited good results in the economy Rio Grande do Sul is presently Brazil’s fifth economy as per its Gross Domestic Product - GDP, being surpassed by the states of São Paulo (32.1%), Rio de Janeiro (11.8%), Minas Gerais (9.7%) and Paraná (6.3%). The state’s economy has strict relation with the national and international markets, superior to the Brazilian average. This is the reason why the state’s economy has been fluctuating according to the evolution of the Brazilian economy, and also according to the export dynamics. The services sector is the leading segment in the state’s economy (61.2%),excelling especially in Porto Alegre, the state capital. Right behind comes the industry, responsible for 27.5% of the state GDP, diversified and having developed from agribusinesses and other segments linked to the primary sector. Leading are the transformation, food,

reliae v

Centro de Atendimento ao Turista - (51) 99802-7426

Rota das Araucárias Rota das Terras Encantadas Termas e Lagos Vale da Felicidade Uva e Vinho

107


Turismo

Rondônia O

Rondônia: Capital Porto Velho População estimada 2018: 1.757.589 População 2010: 1.562.409 Área 2015 (km²): 237.765,376 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 6,58 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$822,00 Número de Municípios: 52

108

Regiões Turísticas de Rondônia

Polo turístico Madeira Mamoré Polo Turístico Região dos Fortes Polo Turístico Rota das Águas Polo Turístico Vale do Guaporé Polo turístico Vale do Jamari Polo Turístico Zona da Mata

r Foto: Embratu

turismo em Rondônia, estado localizado na região Norte do país, vem crescendo. Na última atualização do Mapa do Turismo Brasileiro, o estado passou de 22 cidades para 25 que possuem vocação turística; o número de regiões turísticas também aumentou, indo de 5 para 7. Lá existe uma grande diversidade de povos indígenas, com vários terras e tribos distribuídas ao longo dos seus 237.590,547 km² de extensão, que está diretamente ligada a uma das maiores riquezas da humanidade, a Amazônia brasileira. Por conta dessa proximidade com o bioma, vários parques e reservas se estendem ao longo de Rondônia, como o Parque Nacional de Pacaás Novas, Vale das Cachoeiras e Barreiro das Antas. Já na capital do estado, Porto Velho, que chega a receber mais de 500 mil turistas por ano, é possível conhecer a Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, a Catedral do Sagrado Coração de Jesus, entre outros pontos de destaque. Por lá, o turista ainda tem a chance de navegar pelo meio da floresta Amazônica, através do rio Madeira, que possui 1,7 km de extensão e corta Porto Velho. Por suas belezas naturais, o turismo em Rondônia está em ascensão, e prova disso são os números do Mapa do Turismo Brasileiro, que melhoraram na última atualização, mostrando que o estado tem capacidade de receber bem seus turistas.


Foto: Embratur

potential not being explored, Rondônia attracts visitors that enjoy its natural, historical and cultural beauties. A curiosity about the state: it is the only one where the name pays tribute to a historical national icon, Marechal Rondon, who broke new ground in the north of the country in the 1900s, inclusive in the region of Rondônia. Porto Velho Barriers conquered and now an engine for evolution Who has never heard of the Madeira-Mamoré railway? For 40 years, the works of this railway started and were interrupted three times. The first work front begun in 1872 and was led by a British company, but it later had two other companies working on its conclusion project, being officially inaugurated on 1st of August of 1912. Studies showed that 1,552 men died during the last 5 years of its construction. But there are indications that this number surpasses 6 thousand workers, due to diseases in the region, such as malaria, typhus and beriberi. Another problem were constant indigenous attacks. That brought about the capital city of Porto Velho in the early 20th century. Deactivated in 1972, the railway’s memories are preserved at the Museu Ferroviário, installed in a warehouse in the banks of Rio Madeira. On the archives, you will find lathes, machines, furniture,

w w w.vozdebrasi li a .com .br

pictures, books and documents, and also a 1878 engine. And speaking about the river bathing the city, it also offers a pleasant boat ride. The tour lasts 45 minutes and takes visitors to the Santo Antônio rapids, one of the capital’s post cards. Choose the late afternoon tours to enjoy the sunset and, who knows, receive the company of the porpoises, inclusive pink porpoises. In spite of planned avenues, the city still has many dirt streets, especially on riverside stretches. The countryside city feeling is kept also at Mercado Central, a traditional meeting point for residents to have breakfast. Among well-served options are porridges, tapioca, cakes, cheeses and typical fruits. The night life is also famous, concentrated in the “Walk of Fame”, with many bars and dance clubs. Presently, the construction of two hydroelectric plants and offerings of educational institutions turned the city into one of the busiest in the region. Rondônia: Capital Porto Velho Estimated population 2016: 1,787,279 Population 2010: 1,562,409 Area 2015 (km²): 237,765.376 Demographic density 2010 (inhab/km²): 6.58 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 822 Number of municipalities: 52

Foto: Sergio Amaral

Foto: Em bratur

Rondônia Under development And with growing tourism The expansion of the agricultural frontier in Rondônia was decisive for the agriculture and stockbreeding development. The migrating flows of farmers intensified during the 1970s, especially from the south and southeast regions. Today it also has stockbreeding as main economic activity – where the state stands out as great meat exporter –, the food industry and plant and mineral extractivism. It also exports part of its production, especially frozen meat (43.43%), soy (32.77%), raw tin (7,085), cut wood (2.36%). The plant extractivism is another important source of revenue for the state: wood is responsible for 13% of exports. However, this activity triggers several environmental problems, as the uncoordinated removal of trees aggravates deforestation in the Amazon forest. According to data from the National Institute for Space Research (INPE), Rondônia is the third state in deforestation, behind only Mato Grosso and Pará. The service sector is stimulated by commerce. Another activity that contributes for such economical segment is tourism. Despite its touristic

109


Turismo

Roraima

110

r mbratu Foto: E

Foto: Embratur

R

oraima é um estado brasileiro que merece mais atenção, principalmente dos que estão do lado de cá do mapa, enxergando o Norte do país como algo distante e muitas vezes inexistente. Com uma área aproximada de 224.300,506 km², o território possuí uma população estimada de pouco mais de 630 mil habitantes. De acordo com a Secretaria e Distrito Sanitário Especial Indígena (Sesai), desse número, 70.596 mil são indígenas. Na prática, isso mostra que Roraima é o estado proporcionalmente mais habitado por índios, que se distribuem por tribos e terras que ainda preservam suas tradições. A capital do estado, Boa Vista, é a mais procurada por turistas que encontram ali uma porta de entrada para conhecer as riquezas da Amazônia e dos povos indígenas. Ainda destacam-se a Praça do Centro Cívico, Monumento ao Garimpeiro, Centro de artesanato, Catedral Cristo Redentor e a Orla Taumanan. Por falar em Amazônia, cerca de 70% do território roraimense é ocupado por floretas tropicais, oferecendo aos turistas uma vasta variedade de ecoturismo. Um dos lugares mais procurados por turistas é o Monte Roraima, com cerca de mil metros de altura, sendo uma referência internacional e o quarto produto em termos de intenções internacionais. O segundo ponto turístico mais procurado é a Serra do Tepequém. Apesar do turismo quase inexplorado na região, o que chama a atenção em Roraima é sua forte ligação com os povos indígenas e a floresta Amazônica, Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em Roraima estão 587 localidades indígenas, ficando atrás apenas do Amazonas, com 2.602. Por lá, estão os Yanomamis e os índios da terra da Raposa Serra do Sol, grandes nomes no que diz respeito a preservação da cultura indígena e da floresta como berço nativo e a luta por seus direitos. Apesar do preconceito que muitas vezes ainda existe com os estados do Norte, Roraima é um berço de histórias, culturas e faces que representam a verdadeira identidade do brasileiro, com mistérios e segredos que não caberiam em mil linhas.

Roraima: Capital Boa Vista População estimada 2018: 576.568 População 2010: 450.479 Área 2015 (km²): 224.301,080 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 2,01 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.008,00 Número de Municípios: 15


Regiões Turísticas de Roraima Águas e florestas da linha do Equador O extremo norte do Brasil Roraima, a Savana Amazônica Roraima’s industrial park is being developed and, in face of the considerably negative numbers, the state’s government does not spare efforts to attract investments and contribute to development. One of the ways found by the government for that is offering tax incentives for companies to set their operations in the region. Presently, the leading industries are grain beneficiation, soft drink production, furniture, home appliances, and milk derivatives. Commerce and services, as well as civil construction, have significant growth rates. On the other hand, tourism in the state of Roraima is aimed to ecotourism, as the state is rich in natural scenarios. Roraima: Capital Boa Vista Estimated population 2016: 514,229 Population 2010: 450,479 Area 2015 (km²): 224,301.080 Demographic density 2010 (inhab/km²): 2.01 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,008 Number of municipalities: 15

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Centro de Atendimento ao Turista - (95) 98402-5272

Foto: Embratur

Roraima A modest economy, but advancing The government is offering tax incentives for companies The economy of the state of Roraima is modest if compared to other states with more complex productive sectors. In the economic context, Roraima has the smallest GDP (Gross Domestic Product), that is, among the 27 federation units it produces less wealth. However, such fact is generically explained, as about 70% of the state area belongs to indigenous preservation or even environmental conservation areas. From agricultural activities, stand out the production of rice (inclusive for export), soy, beans, manioc, vegetables and tropical fruits, such as banana, papaya, pineapple, and melon. stockbreeding (bovine, swine, and poultry), developed mainly in the part of the state where the vegetation is the savanna (east). Wood, Brazil nut and sorb extraction, aside from ornamental fish is limited, as the greater part of the territory is constituted by environmental protection and indigenous reserve areas. The same happens with mining, especially gold and diamonds.

111


Turismo

Santa Catarina Crescimento de 36% no turismo

O

atur Foto: Embr

novo mapa do turismo de Santa Catarina conta com 251 municípios, um crescimento de 36% em relação ao mapa anterior, quando o estado listou 184 municípios na ferramenta. A subida no ranking se deve ao crescimento econômico no setor, segundo o Ministério do Turismo, seja por aumento no número de empregos por meio do turismo, ampliação de estabelecimentos formais de hospedagem ou fluxo de turistas brasileiros e estrangeiros. De acordo com o novo mapa, 46 municípios do Estado estão nas categorias A, B e C, que são aqueles que concentram o fluxo de turistas domésticos e internacionais. Como exemplo, temos destinos como Florianópolis, Balneário Camboriú e Bombinhas, que figuram na lista dos 10 mais visitados por estrangeiros a lazer no

112 162

país, além de Blumenau, Joinville, Itajaí, e as serranas Uribici e São Joaquim, onde o frio é atração turística. Os demais 205 municípios figuram nas categorias D e E. Esses destinos não possuem fluxo turístico nacional e internacional expressivo, no entanto alguns possuem papel importante no fluxo turístico regional e precisam de apoio para a geração e formalização de empregos e estabelecimentos de hospedagem. O estado tem 251 dos 295 municípios no Mapa do Turismo Brasileiro. São três na categoria A, 13 na categoria B, 34 na categoria C, 148 na categoria D e 38 na categoria E. Com todas essas mudanças, o setor de turismo representa atualmente 13% da movimentação econômica do estado, um aumento considerável se comparado ao ano interior, onde o índice estava em 6%.

Santa Catarina: Capital Florianópolis População estimada 2018: 7.075.494 População 2010: 6.248.436 Área 2015 (km²): 95.737,895 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 65,27 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.368 Número de Municípios: 295


Foto: Embr atur

Regiões Turísticas de Santa Catarina Caminho dos Canyons Caminho dos príncipes Caminhos da fronteira Caminhos do alto vale Costa verde e mar Encantos do Sul SC

Santa Catarina A rich and diversified economy The state provides that through its mixed climates and plains Different from some states where there is productive concentration, the economy of the state of Santa Catarina is extremely diversified, with distinction to the agroindustry and is organized in several complexes distributed through different regions in the state. The main product is corn, ration for swine breeding that along poultry farming had huge expansion in the past few years. The diversity of climates, landscapes and reliefs stimulates the development of innumerous activities, from agriculture to tourism, attracting investors from distinct segments and allowing wealth not concentrated in a single area. The land of the Green Bellies is Brazil’s biggest fish and crustacean producer, placing such activity in a privileged position for the local economy and state GDP composition. The coast of the state of Santa Catarina is known for exploitation of Tainha, a delicious fish, caught in a non-industrial manner, turning it into an event worth seeing.

The Grande Florianópolis stands out in the technology, tourism, services and civil construction sectors. The north hosts the technology, furniture, metalworks complexes. The west concentrates activities of food and furniture production. The Planalto Serrano is home for the paper, cellulose and wood industries. The south stands out for the clothing, disposable plastics, carboniferous and ceramic segments. At Vale do Itajaí, the textile and clothing, naval and technology industries prevail. The state’s transformation industry is the fourth in the country in number of companies and fifth in number of employees, according to data from the Santa Catarina Industries Federation (Fiesc). There are 45 thousand companies and 763 thousand workers. It has a strong food industry, with high importance in the swine, poultry and fish production. In agriculture, the state also has national relevance, with top products being rice, corn, and soy. Tourism is another strongpoint of the state’s economy. With beautiful beaches, as all surrounding the wonderful Florianópolis, Bombinhas and many others, Santa Catarina has tourism as an essential part of its economy.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Embratur

Santa Catarina: Capital Florianópolis Estimated population 2018: 7.075.494 Population 2010: 6,248,436 Area 2015 (km²): 95,737.895 Demographic density 2010 (inhab/km²): 65.27 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,368 Number of municipalities: 295

113 163


Turismo

São Paulo

O Estado possui 432 destinos no Mapa do Turismo

E

ntre todos os Estados Brasileiros, São Paulo foi o que teve um aumento mais representativo no Mapa do Turismo, aumentando cerca de 95% seu potencial. O número de municípios paulistas quase dobrou, saltando de 222 para 432 destinos, distribuídos em 51 regiões turísticas. De acordo com o novo mapa, 147 municípios do estado estão nas categorias A, B e C, que contemplam aqueles que concentram o fluxo de turistas domésticos e internacionais. Como exemplo, temos cidades como a capital São Paulo, Aparecida, um dos principais destinos de turismo religioso do país; Campos do Jordão, Santos, Guarujá, Embu

Foto: Pixa bay

São Paulo: Capital São Paulo População estimada 2018: 45.538.936 População 2010: 41.262.199 Área 2015 (km²): 248.221,996 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 166,23 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.482 Número de Municípios: 645

114 164

das Artes. Os demais 285 municípios figuram nas categorias D e E. A gastronomia contribuiu, e muito, para a formação da identidade do brasileiro, através da sua mistura de culturas. Não é à toa que o Estado oferece uma mistura da culinária nacional, com ingredientes de tradições indígenas a europeias, fato que tem sido anualmente um dos itens mais bem avaliados pelos estrangeiros que visitam o país. A cidade de São Paulo recebeu em 2018 o título de Capital Ibero-Americana da Cultura Gastronômico e também foi destaque na pesquisa do MTur, com 97,3% de aprovação.


y Foto: Pixaba

Regiões Turísticas de São Paulo Coração do Tietê Coração Paulista Costa da mata atlântica Encantos do vale do Paranapanema Entre Rios Entre Serras e Águas Fé Grandes Lagos História e Aventuras Lagamar Lagos do Rio Grande Litoral Norte de São Paulo Mantiqueira Paulista Maravilhas do rio grande Mogiana Paulista Nascentes do Tietê Negócios e Cultura São Paulo The State has 432 destinations on the Tourism Map. Among all Brazilian states, São Paulo had the most significant increase in the Tourism Map, increasing its potential by about 95%. The number of municipalities in São Paulo almost doubled, from 222 to 432 destinations in 51 tourist regions. According to the new map, 147 municipalities of the state are in categories A, B and C, which include those that concentrate the flow of domestic and international tourists. As an example, we have cities such as the capital São Paulo, Aparecida, one of the main religious tourism destinations in the country; Campos do Jordão, Santos, Guarujá, Embu of the Arts. The remaining 285 municipalities are in categories D and E. The gastronomy contributed, much, to the formation of the identity of the Brazilian, through

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Picos da Mantiqueira Polo da Mantiqueira Polo turístico cuesta Pontal Paulista Raízes do interior paulista Histórias e vales Rios do Vale Roteiro dos bandeirantes Roteiro fogão e viola Serra do itaqueri Sol do Oeste Tietê vivo Trilhos e trilhas da baixamogiana Vale histórico Vales do rio pardo Verde sudoeste paulista Vertente das águas limpas

its mixture of cultures. No wonder the state offers a mix of national cuisine, with ingredients from indigenous to European traditions, a fact that has been annually one of the highest rated items by foreigners visiting the country. The city of São Paulo received in 2018 the title of Ibero -American Capital of Gastronomic Culture and was also highlighted in the MTur survey, with 97.3% approval. São Paulo: Capital São Paulo Estimated population 2016: 45.538.936 Population 2010: 41,262,199 Area 2015 (km²): 248,221.996 Demographic density 2010 (inhab/km²): 166.23 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,482 Number of municipalities: 645

Foto: Pixabay

Abctur Águas do oeste Águas e flores paulista Águas Sertanejas Águas, cultura e negócios Alta Mogiana Alto Cafezal Altos de Paranapiacaba Bem Viver Caminhos da mata atlântica Caminhos da Mogiana Caminhos do Tietê Capital Cavernas da mata atlântica Centro Paulista Circuito das frutas Circuito do interior

115 165


Turismo

Sergipe

Diversificando a economia

116

Foto: Pixabay

Sergipe: Capital Aracaju População estimada 2018: 2.278.308 População 2010: 2.068.017 Área 2015 (km²): 21.918,454 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 94,36 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$782 Número de Municípios: 75

Foto: Pixabay

O

Estado de Sergipe ampliou de 37 para 58 o número de municípios do seu mapa turístico. Nesta nova versão foram incorporados à ferramenta 26 destinos com potencial turístico, divididos em cinco regiões turísticas. De acordo com o novo mapa, 5 municípios do Estado estão nas categorias A e C, que contemplam aqueles que concentram o fluxo de turistas domésticos e internacionais. Como exemplo, temos destinos como a capital Aracaju, Estância e Itabaiana. “A melhoria em locais como Canindé de São Francisco, porta de entrada para passeios nos cânions do rio São Francisco, de outros municípios do Polo do Velho Chico e de Muribeca, palco da famosa festa junina de São Pedro, mostra que os municípios têm trabalhado para fortalecer a atividade turística”, frisou o Ministério em nota. Os demais 53 municípios figuram nas categorias D - a exemplo de Canindé do São Francisco, região dos cânions de Velho Chico e as históricas São Cristóvão e Laranjeiras - e E. Sergipe conta com 58 cidades no Mapa do Turismo Brasileiro, classificadas da seguinte maneira: A (01), C (03), D (42) e E (12). O número é excelente e foi comemorado. O estado possui municípios turisticamente importantes melhorando suas categorias, isso é um resultado do trabalho que vem sendo desenvolvido.


Foto: Pixab ay

Regiões Turísticas do Rio Sergipe Polo Costa dos Coqueirais Polo Das Serras Sergipanas Polo do Velho Chico Polo dos tabuleiros Polo Sertão das Águas

Sergipe Diversifying the economy The state of Sergipe has increased from 37 to 58 the number of municipalities in its tourist map. In this new version 26 destinations with tourism potential were incorporated into the tool, divided into five tourist regions. According to the new map, 5 municipalities of the state are in categories A and C, which include those that concentrate the flow of domestic and international tourists. As an example, we have destinations such as the capital Aracaju, Estância and Itabaiana. “The improvement in places like Canindé de São Francisco, gateway to the canyons of the São Francisco River, other municipalities of the Old Chico Pole and Muribeca, scene of the famous São Pedro June Festival, shows that the municipalities have been working to strengthen tourism, ”said the Ministry in a statement. The remaining 53 municipalities are in categories D - such as Canindé do São Francisco, region of the Old Chico canyons and the historic São Cristóvão and Laranjeiras - and E. Sergipe has 58 cities in the Brazilian Tourism Map, classified as follows: A (01), C (03), D (42) and E (12). The number is excellent and was celebrated. The state has tourist important municipalities improving their categories, this is a result of the work that is being developed.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Embratur

Sergipe: Capital Aracaju Estimated population 2016: 2,265,779 Population 2010: 2,068,017 Area 2015 (km²): 21,918.454 Demographic density 2010 (inhab/km²): 94.36 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 782 Number of municipalities: 75

117


Turismo

Tocantins

O Caçula da federação

O

O destaque em infraestrutura do estado fica por conta da Ferrovia Norte-sul, a hidrovia Araguaia-Tocantins, o Ecoporto Praia Norte e o Terminal de Cargas do Aeroporto de Palmas. É importante lembrar que Tocantins é o Estado mais novo da federação e, isso ocorreu apenas em 1988. A categorização é uma forma de acompanhar o desenvolvimento dessas regiões, para alcançar seu desenvolvimento, facilitando assim

ulga : Div Foto

ção

Foto: Divulgaçã o

Mapa do Tocantins classificou 40 municípios que estão aptos em suas infraestruturas. De acordo com o mapa, oito municípios do Estado estão nas categorias A, B e C, que contemplam aqueles que concentram o fluxo de turistas domésticos e internacionais. Como exemplo, temos capital Palmas, Araguaína, Porto Nacional e Garupi. Os demais 32 municípios figuram nas categorias D e E.

118

o direcionamento dos investimentos públicos de acordo com o grau de evolução do turismo no município. O documento PDITS (Plano de desenvolvimento integrado do Turismo Sustentável), direciona o investimento público e privado para o desenvolvimento do turismo, de três regiões do estado: Serras e Lago, que inclui o município de Palmas, Encantos do Jalapão e Lagos e Praia do Cantão.


Regiões Turísticas de Tocantins Bico do Papagaio Encantos do Jalapão Ilha do Bananal Lagos e praias do Cantão Serras e lago Serras gerais Vale dos Grandes rios

Tocantins Wonderful land Where all that is planted grows Agriculture and stockbreeding are the main private economic activity of 72.6% of the municipalities of the state of Tocantins. Of the 139 cities in Tocantins, 101 have in agriculture and stockbreeding the main source for generating wealth. The same takes place in over half of the Brazilian municipalities, according to data from surveying the Gross Domestic Product (GDP) of Municipalities (2010-2013), disclosed by the Brazilian Institute of Geography and Statistics. Agriculture is an economic practice consisting in the use of soils for harvesting vegetables in order to guarantee the human being’s livelihood, as well as producing raw material that are transformed into secondary products in other economic activity fields. It is one of the key means of transforming the geographic space, being one of the oldest practices in historical terms. The state youngest state of the Federation may have few inhabitants, but is full of experiences sin-

ce the promulgation of the New Constitution, which turned it into a state in 1988. Due to the marks in history, the state has a strong expansion project and in recent years have received important infrastructure works, such as Ferrovia Norte-Sul, Hidrovia Araguaia-Tocantins, Ecoporto Praia Norte and Terminal de Cargas do Aeroporto de Palmas. Approaching the sector in general, its GDP represented, in the last verification from the Ministry of Agriculture, 4.85% of the total Brazilian economy, largest growth rate since 1995, summing up R$ 234.6 billion. The Brazilian agriculture gross revenue had a 1.5% growth in 2015, reaching R$ 286.4 billion, according to the Brazil’s Agriculture and Stockbreeding Confederation (CNA). Tocantins: Capital Palmas Estimated population 2016: 1,532,902 Population 2010: 1,383,445 Area 2015 (km²): 277,720.567 Demographic density 2010 (inhab/km²): 4.98 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 818 Number of municipalities: 139

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Divulgação

Tocantins: Capital Palmas População estimada 2018: 1.555.229 População 2010: 1.383.445 Área 2015 (km²): 277.720,567 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 4,98 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$818 Número de Municípios: 139

119


Turismo

Destinos internacionais mais cobiçados em 2021 Arrume já as suas malas!

D

epois do período onde foi necessário parar diversas atividades ao redor do globo, em uma união mundial para superar a crise provocada pela pandemia de coronavírus, vários países reabriram suas portas para receber turistas, respeitando todas as medidas de segurança e mudanças de comportamento que a situação desencadeou. Segundo o último relatório divulgado pela World Tourism Organization, cerca de 1,4 bilhões de viajantes desembarcam em diversos países ao redor do mundo buscando conhecer as riquezas e particularidades de cada nação, demonstrando que o turismo

Foto: Divulgação

Most coveted international destinations in 2021 Pack your bags now! After the period when it was necessary to stop several activities around the globe, in a world union to overcome the crisis caused by the coronavirus pandemic, several countries reopened

120

internacional é um mercado extremamente importante para a recuperação da economia mundial. No levantamento realizado pela agência das Nações Unidas especializada no setor, foi apontado que os continentes mais procurados por turistas são: Europa (710 milhões de pessoas); Ásia e Pacífico (348 milhões); Américas 216 milhões); África (67 milhões) e Oriente Médio (60 milhões). Buscando ajudar o leitor a escolher seu próximo destino de viagem internacional, a 22ª edição do Anuário Brasileiro de Economia, Turismo & Meio Ambiente, apresenta uma seleção com os 10 melhores países para viajar em 2021, de acordo com sites e organizações especializadas no assunto. Confira a seguir.

their doors to receive tourists, respecting all the security measures and behavior changes that the situation triggered. According to the latest report released by the World Tourism Organization, around 1.4 billion travelers disembark in different countries around

the world seeking to know the richness and particularities of each nation, demonstrating that international tourism is an extremely important market for the recovery of the world economy. In the survey carried out by the United Nations agency specialized in the sector, it was


South Island – Nova Zelândia

A

pesar de ser um país considerado pequeno, a Nova Zelândia surpreende quando o assunto são belezas naturais e paisagens deslumbrantes, como as montanhas, geleiras e lagos encontrados nas duas partes da nação: a Ilha Norte e Sul. Na porção sul do país, a South Island ficou em primeiro lugar no ranking de melhores destinos mundiais da revista norte-americana U.S. News, que anualmente realiza um levantamento para montar uma lista de 30 melhores países para se viajar. Por lá, os visitantes encontraram belíssimos parques, como o Fiordland National Park, o Mount Aspiring National Park, entre outros. Além disso, lagos como o Pukaki, Tekapo e Wanaka surpreendem e enchem os olhos de quem ama paisagens deslumbrantes, sendo alguns dos cartões postais mais procurados por quem visita o país da Oceania.

Foto: scarvalhoturismo.com.br

pointed out that the continents most sought after by tourists are: Europe (710 million people); Asia and the Pacific (348 million); Americas 216 million); Africa (67 million) and Middle East (60 million). Seeking to help the reader choose his next international travel destination, the 22nd edition of the Brazilian Yearbook of Economics, Tourism & Environment, presents a selection with the 10 best countries to travel in 2021, according to websites and organizations specialized in the subject. Check it out below. South Island - New Zealand Despite being a country considered small, New Zealand surprises when it comes to natural beauty and breathtaking scenery, such as the mountains, glaciers and lakes found in both parts of the nation: the North and South Island. In the southern portion of the country, South Island ranked first in the ranking of the world’s best destinations by the U.S. magazine U.S. News, which annually conducts a survey to compile a list of 30 best countries to travel to. There, visitors found beautiful parks, such as Fiordland National Park, Mount Aspiring National Park, among others. In addition, lakes such as Pukaki, Tekapo and Wanaka surprise and fill the eyes of those who love stunning scenery, being some of the most popular postcards for those visiting the country of Oceania.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

121


Turismo

Londres – Inglaterra

A

London, England The British capital is one of the most visited destinations in the world, and its main feature is the ability to unite, in a single city, several qualities that please all tastes. In London, some postcards like Big Bem, Buckingham Palace and the British Museum are destinations that cannot be missed in travelers’ itineraries. In addition, the nightlife in the traditional pubs, and the cuisine offered by the city’s extensive list of restaurants, draw attention. Known for being a cosmopolitan capital, London is a place of extreme cultural diversity, being possible to find in its streets the most diverse nationalities and languages, including several Brazilians who live there.

Foto: scarvalhoturismo.com.br

capital britânica é um dos destinos mais visitados do mundo, e tem como principal característica a capacidade de unir, em uma única cidade, diversas qualidades que agradam todos os gostos. Em Londres, alguns cartões postais como o Big Bem, o palácio de Buckingham e o British Museum são destinos que não podem faltar no itinerário dos viajantes. Além disso, a vida noturna nos tradicionais pubs, e a culinária oferecida pela extensa lista de restaurantes da cidade, chamam a atenção. Conhecida por ser uma capital cosmopolita, Londres é um lugar de extrema diversidade cultural, sendo possível encontrar por suas ruas as mais diversas nacionalidades e línguas, inclusive diversos brasileiros que vivem por lá.

122


Foto: scarvalhoturismo.com.br

Maui – Havaí

U

Maui - Hawaii One of the most impressive landscapes in the world is located on the small island of Maui in Hawaii. The place delights those who seek the tranquility and comfort of the great resorts and hotels in the region, as well as those who seek the natural beauty of Maui, such as volcanoes, beaches and valleys. There, tourists find both the calm of the “aloha” culture, as well as adventure tourism, with the practice of sports such as diving and surfing.

Foto: scarvalhoturismo.com.br

ma das paisagens mais impressionantes do mundo está localizada na pequena ilha Maui, no Havaí. O lugar encanta aqueles que buscam a tranquilidade e comodidade dos grandes resorts e hotéis da região, assim como aqueles que procuram as belezas naturais de Maui, como vulcões, praias e vales. Por lá, turistas encontram tanto a calmaria da cultura do “aloha”, como também um turismo de aventura, com a prática de esportes como mergulho e surfe.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

123


Turismo

Paris – França

D

Foto: Divulgação

e acordo com a U.S. News, Paris é o segundo melhor destino para viajar em 2021. A capital francesa é conhecida por ser um dos lugares mais românticos do mundo, além de se destacar por todo seu charme, cultura e arte. Os parques e áreas verdes da cidade chamam a atenção dos visitantes, que em suas listas não deixam de incluir ainda a famosa torre Eiffel em suas rotas. Para os românticos, um passeio pelo rio Sena, que corta a cidade em duas partes, também não pode faltar. Já os amantes de cultura e arte, podem se deliciar com os diversos museus espalhados pela cidade.

124

Paris, France According to U.S. News, Paris is the second best destination for travel in 2021. The French capital is known for being one of the most romantic places in the world, in addition to standing out for all its charm, culture and art. The parks and green areas of the city attract the attention of visitors, who in their lists still include the famous Eiffel Tower in their routes. For romantics, a stroll along the Seine River, which cuts the city in two, is also a must. Culture and art lovers, on the other hand, can enjoy the many museums around the city.


Budapeste – Hungria

A

Budapest - Hungary Although many do not know, Budapest is a city divided into two parts: Buda and Pest. In the first part, more mountainous and high, there are large houses and buildings from medieval times. In the second, more modern, are located the large urban and residential centers of the Hungarian capital. Whether for its architecture that takes tourists on a journey through the past, or for its natural wealth, Budapest is one of those destinations that surprises around every corner. Among the tourist attractions of the city are the Hungarian Castle and Parliament, the Danube River, Isla Margarida and the thermal waters of Széchenui, Gellért and Rudás, as well as the pubs and restaurants that stir up the nightlife in the region.

Foto: scarvalhoturismo.com.br

inda que muitos não saibam, Budapeste é uma cidade dividida em duas partes: Buda e Peste. Na primeira parte, mais montanhosa e alta, encontram-se grandes casarões e construções da época medieval. Já na segunda, mais moderna, estão localizados os grandes centros urbanos e residenciais da capital húngara. Seja por sua arquitetura que leva os turistas à uma viagem pelo passado, ou por suas riquezas naturais, Budapeste é um daqueles destinos que surpreendem à cada esquina. Entre os pontos turísticos da cidade destacam se o Castelo e o Parlamento húngaro, o rio Danúbio, a Ilha Margarida e as águas termais de Széchenui, Gellért e Rudás, além dos pubs e restaurantes que agitam a vida noturna da região.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

125


Turismo

Phuket – Tailândia

P

Foto: Divulgação

huket é uma ilha com 576 km² de extensão, a maior de toda Tailândia, que reserva para seus visitantes muitas aventuras e paisagens que fazem brilhar os olhos dos amantes da natureza. Por seu extenso litoral, a região conta com mais de trinta praias, que vão desde aquelas com águas cristalinas e calmas, até as que “dão onda” e chamam a atenção dos turistas que procuram aliar a prática de esportes de aventura, como o surf, a vistas excepcionais. Uma das praias mais conhecidas da ilha é a Patong, bastante procurada por aqueles viajantes que buscam um pouco de agitação nos diversos clubes e bares da área. Com 45 metros de altura, o Monumento do Grande Buda é outro cartão postal de Phuket, bastante visitado por turistas.

126

Phuket - Thailand Phuket is an island with 576 km² in length, the largest in all of Thailand, which reserves for its visitors many adventures and landscapes that make the eyes of nature lovers shine. Due to its extensive coastline, the region has more than thirty beaches, ranging from those with crystal clear and calm waters, to those that “give waves” and attract the attention of tourists who seek to combine the practice of adventure sports, such as surfing. , exceptional views. One of the best known beaches on the island is Patong, which is very popular with travelers looking for a bit of excitement in the area’s many clubs and bars. At 45 meters high, the Big Buddha Monument is another postcard from Phuket, quite visited by tourists.


Foto: scarvalhoturismo.com.br

Amsterdã – Holanda

U

ma cidade com vida cultural intensa. É assim que a maioria dos viajantes descreve a capital da Holanda, Amsterdã. Com diversos canais, construções antigas e bares, a região é ideal tanto para os que buscam agitação nas férias ou algo mais tranquilo. Conhecida por ser uma cidade onde seus moradores costumam ter a bicicleta como principal meio de transporte, é possível ao viajante também se juntar aos residentes e pedalar pelas ruas da capital. Além disso, bares que oferecem a cerveja holandesa, os coffe-shops e alguns museus como o Van Gogh e o Rijsk, fazem parte do roteiro de quem viaja para Amsterdã.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Amsterdam - Netherlands A city with an intense cultural life. This is how most travelers describe the capital of Holland, Amsterdam. With several canals, old buildings and bars, the region is ideal for both those looking for holiday excitement or something more peaceful. Known for being a city where its residents usually have the bicycle as their main means of transport, it is possible for travelers to also join residents and cycle through the streets of the capital. In addition, bars offering Dutch beer, coffee shops and some museums like Van Gogh and Rijsk, are part of the itinerary for those traveling to Amsterdam.

127


Foto: Divulgação

Turismo

Tokyo – Japão

A

s cores dos letreiros de propaganda em Tokyo se misturam com a arquitetura de construções antigas, fazendo da capital do Japão uma cidade única, onde inovação e tradição convivem no mesmo lugar. Considerada uma das cidades mais organizadas do mundo, Tokyo é um centro bastante movimentado, com excelentes pontos turísticos e uma gastronomia que já foi considerada umas das maiores do mundo no que diz respeito a quantidade de restaurantes, segundo os Guias Michelin. A Tokyo Skytree, com 643 metros de altura, o cruzamento de Shibuya, ou a Shinjuku são alguns dos destinos mais procurados pelos turistas, que também buscam os diversos shoppings da capital, ideais para quem busca fazer compras ou só conhecer as novidades tecnológicas do país.

128

Tokyo - Japan The colors of the advertising signs in Tokyo blend with the architecture of old buildings, making the capital of Japan a unique city, where innovation and tradition coexist in the same place. Considered one of the most organized cities in the world, Tokyo is a very busy center, with excellent tourist spots and gastronomy that was once considered one of the largest in the world with regard to the number of restaurants, according to the Michelin Guides. The Tokyo Skytree, with a height of 643 meters, the crossing of Shibuya, or Shinjuku are some of the most popular destinations for tourists, who also seek the various malls in the capital, ideal for those looking to shop or just get to know the country’s technological innovations.


Roma – Itália

C

Budapest - Hungary Although many do not know, Budapest is a city divided into two parts: Buda and Pest. In the first part, more mountainous and high, there are large houses and buildings from medieval times. In the second, more modern, are located the large urban and residential centers of the Hungarian capital. Whether for its architecture that takes tourists on a journey through the past, or for its natural wealth, Budapest is one of those destinations that surprises around every corner. Among the tourist attractions of the city are the Hungarian Castle and Parliament, the Danube River, Isla Margarida and the thermal waters of Széchenui, Gellért and Rudás, as well as the pubs and restaurants that stir up the nightlife in the region.

Foto: scarvalhoturismo.com.br

onsiderada por muitos como o berço da sociedade, Roma é um local repleto de história, encantando aqueles que buscam a capital italiana como destino das próximas férias. Alguns pontos turísticos são obrigatórios para quem visita a cidade, como o Coliseu, onde aconteciam grandes batalhas entre gladiadores e animais; o Fórum Romano, centro da vida civil e econômica da região; e o Vaticano, estado independente pertencente a Igreja Católica, que guarda grandes belezas do mundo cristão, como a Basílica de São Pedro e diversos museus. O rico acervo histórico, a culinária reconhecida mundialmente e o contraste entre modernidade e tradição, fazem de Roma o sexto melhor destino para viajar em 2021, segundo a editora de turismo Lonely Planet.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

129


Turismo

Outros países de destaque Alemanha

C

onhecido por sua organização, a Alemanha é um destino procurado por turistas que desejam conhecer uma das gastronomias mais sofisticadas do mundo, suas atrações históricas ou a cultura deste país. Alguns dos destinos mais procurados no país são, a capital Berlim, Munique e Hamburgo. Muitos monumentos históricos chamam a atenção de quem visita o país, que também é bastante lembrado pelos amantes de cerveja por possuir belíssimas marcas e uma cultura cervejeira que, inclusive, gerou o festival Oktoberfest em outros países.

L

Eslovênia

ocalizado no Leste Europeu, a Eslovênia possuí pouco 20.273 km². Na capital Liubliana, é onde fica localizado o maior senso populacional do país, assim como uma das cidades mais procuradas por turistas que visitam a região. Lá, as ruas e construções remetem à um tempo antigo, com belas paisagens que parecem pinturas clássicas. Suas belas paisagens, aliadas a construções que misturam o conceito medieval com o moderno, são alguns dos atrativos deste pequeno país, ainda inexplorado por muitos turistas.

Foto: Divulgação

Slovenia Located in Eastern Europe, Slovenia has just 20,273 km². In the capital Ljubljana, it is where the greatest population sense of the country is located, as well as one of the cities most sought after by tourists visiting the region. There, the streets and buildings go back to an ancient time, with beautiful landscapes that look like classic paintings. Its beautiful landscapes, combined with buildings that mix the medieval concept with the modern, are some of the attractions of this small country, still unexplored by many tourists.

Germany Known for its organization, Germany is a destination sought by tourists who wish to discover one of the most sophisticated gastronomies in the world, its historical attractions or the culture of this country. Some of the most sought after destinations in the country are, the capital Berlin, Munich and Hamburg. Many historical monuments call the attention of those who visit the country, which is also well remembered by beer lovers for having beautiful brands and a beer culture that even generated the Oktoberfest festival in other countries..

130


México

A

inda que o México seja bastante lembrado por suas comidas sempre muito regadas à pimenta, por sua famosa tequila e pelos sombreiros, o país oferece diversas opções de lazer, história e cultura para quem decide visitar o país. No país, turistas podem desfrutar de uma vasta culinária, visitar monumentos que remetem ao tempo de colonização, como catedrais, visitar arenas de touradas e conhecer a cultura e arte do México, que possuí a artista Frida Kahlo como uma de suas maiores representantes.

Spain A country with many faces. This is how most tour guides refer to Spain, although the image of the region is still quite stereotyped by bullfighters and flamenco dancers. There, the world of arts, design, fashion and haute cuisine come together to present its visitors with a country full of options for those seeking the most different types of tourism. Among the most prominent cities are: Barcelona, ​​Toledo, Granada, Valencia, Ibiza, Madrid and Seville.

U

Mexico Although Mexico is well remembered for its always peppered foods, for its famous tequila and for its sombreros, the country offers several options for leisure, history and culture for those who decide to visit the country. In the country, tourists can enjoy a wide range of cuisine, visit monuments that go back to the time of colonization, such as cathedrals, visit bullfighting arenas and get to know the culture and art of Mexico, which has artist Frida Kahlo as one of its greatest representatives.

Espanha

m país com diversas faces. É assim que a maioria dos guias de turismo se referem à Espanha, apesar da imagem da região ainda ser bastante estereotipada por toureiros e dançarinas de flamenco. Por lá, o mundo das artes, do design, da moda e da alta gastronomia se unem para apresentar aos seus visitantes um país repleto de opções para quem busca os mais diferentes tipos de turismo. Entre as cidades de maior destaque, estão: Barcelona, Toledo, Granada, Valência, Ibiza, Madri e Sevilha.

China

E

Foto: Divulgação

m um dos maiores países do mundo, o que se vê é uma região fortemente marcada por contrastes. A começar por seu poder capitalista, mesmo vivendo um regime que muitos consideram uma ditadura comunista. Conhecida por seus diversos mistérios, o viajante que escolher a China como destino de sua próxima viagem irá se encantar com belezas que vão desde a Grande Muralha, passando pela agitação de Pequim ou os enormes prédios que cortam o céu de Xangai. A infraestrutura do país, aliada aos mais diversos pontos turísticos espalhados por seu território, tornam a China um país ideal para quem busca conhecer todas as riquezas do mundo asiático.

China In one of the largest countries in the world, what you see is a region strongly marked by contrasts. Starting with its capitalist power, even though it lives under a regime that many consider a communist dictatorship. Known for its many mysteries, travelers who choose China as their destination for their next trip will be charmed by beauties ranging from the Great Wall, through the bustle of Beijing or the huge buildings that cut across the Shanghai sky. The country’s infrastructure, combined with the most diverse tourist spots spread throughout its territory, make China an ideal country for those looking to discover all the riches of the Asian world.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

131


American Airlines: a companhia aérea com a maior frequência de voos para os Estados Unidos. Mais destinos, mais chegadas, mais horários. Ou seja, o jeito mais fácil e rápido de aterrissar onde você quer. A lazer ou a negócios, voe com a American Airlines. Acesse o AA.com e boa viagem.

132


A MAIOR FREQUÊNCIA DE VOOS BRASIL - EUA. DÁ PRA CHAMAR DE PONTE AÉREA.

ww w.vozdebrasi li aInc. .com .br 133 AmericanAirlines e AA.com são marcas da American Sirlines, oneworld é uma marca da oneworld Alliance, LLC.


Economia

Economia em 2020

Mesmo com a economia afetada pela pandemia, Brasil registrou um superávit de US$ 50,994 bilhões

Foto: Divulgação

O

134

ano de 2020 começou marcado pela confiança entre os agentes econômicos. O primeiro boletim Focus do BC, pesquisa com os economistas-chefe do setor financeiro nacional publicada semanalmente, registrava expectativa de crescimento de 2,3% do PIB neste ano, com dólar a R$ 4,09 e inflação em 3,6%. Esses dados estavam diretamente relacionados às perspectivas de reformas – Emergencial, do Pacto Federativo, dos Fundos Públicos e Tributária – por parte do mercado financeiro nacional. De acordo com a B3, as negociações na bolsa brasileira em janeiro refletiam a esperança de bom desempenho da economia. Em 23 de janeiro, o Ibovespa chegou aos 119,5 mil pontos. No entanto, após essa data, e com a difusão da Covid-19 pelo mundo nos meses de fevereiro e março, a bolsa passou a registrar seguidas perdas, com os investidores migrando para ativos mais seguros, principalmente o dólar. Ainda em janeiro, segundo dados do BC, começou um fluxo de saída líquida de capitais em investimentos em carteira. O mês de março foi o de movimento mais intenso, com saldo negativo de pouco mais de US$ 18 bilhões de investimentos em portfólio do Brasil. A tendência de fuga de investimentos persistiu até o início de junho, mas em menor ritmo. Nos meses subsequentes, o país registrou entrada líquida de capital em aplicações financeiras, mas não em volume suficiente para compensar as saídas anteriores. O saldo acumulado até outubro (último dado divulgado) era de perda de US$ 21,6 bilhões nas transações dos instrumentos de carteira negociados na B3. A pandemia do novo coronavírus atingiu o país no fim de fevereiro de maneira ainda tímida, pois ainda houve a possibilidade de os brasileiros aproveitarem o Carnaval antes do início da quaren-

tena, que ocorreria apenas em março. O fechamento do comércio e de serviços não-essenciais provocou um tombo de 13,5% do PIB no acumulado de um ano em abril e de 9,3% ante o mês precedente, como constatou o Monitor do PIB, do Instituto Brasileiro de Economia, da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o PIB brasileiro caiu 9,7% no segundo trimestre do ano em relação ao primeiro e de 11,4% em relação ao mesmo período de 2019, o que representa as piores taxas da série histórica iniciada em 1996. No terceiro trimestre houve uma retomada de 7,7% da economia em relação ao segundo. No acumulado de 12 meses até setembro, porém, a economia do país ainda registrava queda de 3,4%. No acumulado de 2020, o tombo era de 5%. Para o economista Antonio Lacerda, professor e diretor da Faculdade de Economia e Administração da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (FEA-PUC), em entrevista a revista Valor Econômico, a atuação do governo e da equipe econômica na gestão da crise foi insuficiente, deixando “muito a desejar”, o que aprofundou a recessão. Com o avanço da crise econômica, a pauta imaginada pelo ministro Paulo Guedes – Pacto Federativo, Emergencial, Fundos Públicos e Reforma Tributária –, que prevê a ampliação da desvinculação e desindexação de receitas a gastos públicos, ficou estagnada no Congresso Nacional. Segundo Lacerda, reformas de bases estruturais “são importantes” e deveriam se destinar a resolver problemas socioeconômicos do Brasil. No caso da reforma Tributária, o economista da FEA-PUC defende que o sistema no país tenha menos cobranças indiretas e se torne menos regressivo (a regressividade faz com que os mais pobres paguem proporcionalmente mais tributos).


A expectativa no momento é que essas propostas sejam colocadas em votação nas das casas legislativas no ano que vem, após a eleição para a presidência do Senado e da Câmara Federal. A bolsa de valores brasileira oscilou com grande volatilidade no ano de 2020. Em 23 de janeiro, com o otimismo do mercado financeiro em relação às possíveis reformas liberais do governo Bolsonaro, o Ibovespa, principal índice que analisa os negócios na B3, chegou ao nível recorde de 119,5 mil pontos. Entretanto, exatamente dois meses depois, a queda no valor dos papéis negociados na bolsa era tão expressiva que o acumulado das transações chegou aos 62,3 mil pontos, um tombo de quase metade do índice recorde alcançado no início do ano. No restante de 2020, a bolsa recuperou a tendência de alta. O Ibovespa atingiu os 117,8 mil pontos em 16 de dezembro, praticamente zerando qualquer perda acumulada durante este ano. Duas coisas podem justificar essa recuperação acelerada. Por um lado, como os juros reais de curto prazo tornaram-se negativos, boa parte dos pequenos investidores pode ter migrado das aplicações de renda fixa para as variáveis, tomando mais risco

diante da perda de dinheiro em títulos vinculados à inflação. Por outro, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aprovou a comercialização de recibos de ações de empresas estrangeiras (BDRs, na sigla em inglês) na B3 para pessoas físicas. A medida, que entrou em vigor em 22 de outubro, alcançou 31,5 mil transações no primeiro dia de liberalização, com um giro de R$ 140 milhões. Em 9 de novembro, ocorreu outra negociação expressiva com os BDRs, cujos negócios chegaram 41,5 mil transações, que somaram R$ 448 milhões. O crescimento de 7,7% do PIB no terceiro trimestre, apesar de inferior às expectativas do período mais próximo à divulgação, revelou uma reação superior à esperada alguns meses antes. A diferença entre observado e expectativas poder ser em parte decorrência das revisões das Contas Nacionais e Trimestrais de anos anteriores. Por um lado, o crescimento do PIB foi revisto para cima em 2018 e 2019, o que eleva a base de comparação. Por outro, entre as revisões destaca-se aquela relativa ao crescimento dos serviços em 2019 (de 1,3% para 1,7%), o que aumentou seu peso na composição setorial do crescimento agregado em 2020, puxando-o para baixo na medida em que, apesar da reação recente, o setor serviços – o mais intensamente

afetado pelas medidas de distanciamento social – vem apresentando pior desempenho que a agropecuária e a indústria, principalmente os serviços prestados às famílias. A atividade econômica manteve-se em expansão no início do quarto trimestre. A produção industrial medida na Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física (PIM-PF), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), registrou alta de 1,1% em outubro, na série com ajuste sazonal. O resultado representou a sexta variação positiva seguida na margem, embora o indicador venha apresentando desaceleração desde julho. Com isso, o carry-over para o quarto trimestre ficou em 4,1%. As vendas no varejo em outubro também cresceram pelo sexto mês consecutivo, com alta de 2,1% sobre setembro, na série ajustada. O resultado, divulgado na Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), surpreendeu positivamente, deixando um carry-over de 4,2% para o quarto trimestre. A receita de serviços, de acordo com a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), avançou 1,7% entre setembro e outubro. Embora em ritmo mais lento que os demais setores, os serviços vêm reagindo positivamente ao processo de flexibilização das medidas de isolamento social ocorrido nos últimos meses.

Economy in 2020 Even with the economy affected by the pandemic, Brazil registered a surplus of US $ 50.994 billion The year 2020 started marked by confidence among economic agents. The BC’s first Focus bulletin, a survey of chief economists in the national financial sector published weekly, recorded an expected growth of 2.3% of GDP this year, with the dollar at R $ 4.09 and inflation at 3.6%. These data were directly related to the prospects for reforms - Emergency, the Federative Pact, Public Funds and Tax - by the national financial market. According to B3, the negotiations on the

Brazilian stock exchange in January reflected the hope of good performance of the economy. On January 23, Ibovespa reached 119,500 points. However, after that date, and with the spread of Covid-19 around the world in the months of February and March, the exchange started to record losses, with investors migrating to safer assets, mainly the dollar. Still in January, according to BC data, a net outflow of capital in portfolio investments began. March was the most intense month, with a negative balance of just over US $ 18 billion in investments in Brazil’s portfolio. The investment flight trend persisted until the beginning of June, but at a slower pace.

In subsequent months, the country recorded net inflows of capital in financial investments, but not in sufficient volume to offset previous outflows. The accumulated balance up to October (last data released) was a loss of US $ 21.6 billion in transactions for portfolio instruments traded on B3. The new coronavirus pandemic hit the country at the end of February in a still timid manner, as there was still the possibility for Brazilians to enjoy Carnival before the beginning of the quarantine, which would only occur in March. The closing of trade and non-essential services caused a fall of 13.5% of GDP in the accumulated of one year in April and of 9.3% compared to the

w w w.vozdebrasi li a .com .br

135


Economia

Balança comercial

E

m 2020, a balança comercial brasileira teve superávit de US$ 50,9 bilhões. O saldo é positivo quando o país exporta mais que importa. O número é maior que o de 2019 quando o superávit foi de US$ 48 bilhões. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (4) pelo Ministério da Economia. O saldo positivo da balança comercial brasileira em 2020 é resultado de US$ 209,921 bilhões em exportações e US$ 158,926 bilhões em importações. A corrente de comércio foi de US$ 368,847 bilhões. “A forte resiliência das exportações brasileiras foi em muito influenciada pelo ritmo de recuperação da região asiática, sobretudo a China”, explicou o secretário de Comércio Exterior do Ministério da Economia, Lucas Ferraz, ao site do Governo Federal. “Esse padrão difere muito do observado no resto do mundo, onde o volume exportado foi mais duramente atingido que no caso brasileiro e a recuperação ocorre mais claramente a partir de maio de 2020”, completou. Os preços e aumento de produção são fatores que contribuíram para o incremento significativo. Mesmo com a pandemia de Covid-19, que afetou a economia mundial, o setor primário brasileiro venceu os desafios e vai encerrar o ano com crescimento de 9% no Produto Interno Bruto (PIB), frente a 2019, somando R$ 1,75 trilhão. A maior demanda interna e externa pelos vários produtos agrícolas e pecuários, a valorização dos preços e aumento de produção são fatores que contribuíram para o incremento significativo. O crescimento do setor deve ocorrer também em 2021, respaldado em uma recuperação da economia mundial e maior produção de alimentos. A projeção é de um aumento de 3% sobre o PIB de 2020. Os dados foram divulgados, ontem, pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). A indústria de transformação também apresenta bom ritmo de retomada. Em setembro de 2020, a indústria de transformação reverteu totalmente a queda acumulada em março e abril de 2020. Em abril, a produção da indústria de transformação (PIM-PF/IBGE) es-

136

tava 31,4% abaixo do registrado em fevereiro. A partir de maio, são seis altas consecutivas até outubro, último dado disponível. A alta na passagem de setembro para outubro foi de 1,2%, que levou a produção industrial a situar-se 2,2% acima do registrado em fevereiro de 2020, ou seja, antes do choque trazido pela pandemia de Covid-19. O faturamento da indústria de transformação também já superou o patamar anterior à crise. De fato, até mais cedo que a produção. Em agosto, o índice de faturamento real dessazonalizado do Indicadores Industriais da CNI ultrapassou o valor registrado em fevereiro. Após queda em março e abril, o faturamento ficou 27,2% abaixo do registrado em fevereiro. A partir de então a recuperação foi rápida. O faturamento real de outubro de 2020 é 8,5% superior ao registrado em fevereiro. Em ambos os casos – produção e faturamento –, a média do ano continua abaixo da média de 2019. No acumulado janeiro-setembro, a produção industrial se encontra 6,8% abaixo do acumulado em igual período de 2019. No caso do faturamento, a média está 1,0% inferior ao registrado em igual período de 2019. Nossa expectativa é que produção e faturamento continuem a crescer nos últimos dois meses do ano. No entanto, no caso da produção, dificilmente o volume produzido em 2020 supere o de 2019.

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv e em nosso site www.vozdebrasilia.com.br


O faturamento real da Indústria, por sua vez, deverá fechar o ano no positivo, com o valor médio acima do registrado no ano passado. A diferença entre as evoluções da produção e do faturamento foi influenciada pela estratégia das empresas de minimizar seus estoques, justificada pela forte queda nas vendas em março e abril e pela elevada incerteza. As empresas enfrentaram dificuldades de caixa e acumular estoques aumentaria tais dificuldades1. Como retratado pela Sondagem Industrial da CNI, desde abril de 2020, a indústria vem mostrando queda em seus estoques, que continuam abaixo do desejado/ planejado pelas empresas. Com a retomada mais rápida que esperada, os baixos estoques contribuíram para intensificar a desestruturação das cadeias de produção. Com capacidade de resposta (ou seja, de aumento da produção) diferentes, as empresas industriais passaram a ter dificuldade de acesso a insumos e matérias-primas e de atender a demanda de seus clientes2 . Não fosse a dificuldade em se obter insumos e matérias-primas, o crescimento da produção industrial seria ainda maior.

Os dados da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), sobre o setor terciário divulgados em dezembro pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que apontaram o sexto crescimento consecutivo das vendas no varejo, levaram a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) a revisar de +1,9% para +2,3% a previsão para a variação do volume de vendas no comércio varejista, em 2020. A perspectiva de maior crescimento da economia no próximo ano, em um ambiente de juros ainda baixos para o padrão histórico do País, leva a entidade a projetar avanço de 4,2% em 2021. O volume de vendas no comércio varejista brasileiro avançou 0,9% no mês de outubro, de acordo com a PMC. No conceito ampliado, que considera os volumes de vendas no comércio automotivo e nas lojas de materiais de construção, o aumento foi mais expressivo (+2,1%) ante setembro. “Acreditamos que o pior para o comércio já ficou para trás, e os dados do IBGE trazem motivos

w w w.vozdebrasi li a .com .br

previous month, as verified by the GDP Monitor, of the Brazilian Institute of Economy , from Fundação Getúlio Vargas (FGV). According to data from the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE), Brazilian GDP fell 9.7% in the second quarter of the year in relation to the first quarter and 11.4% in relation to the same period in 2019, which represents the worst rates the historical series started in 1996. In the third quarter there was a recovery of 7.7% in the economy in relation to the second. In the accumulated of 12 months until September, however, the country’s economy still registered a drop of 3.4%. In 2020, the fall was 5%. For economist Antonio Lacerda, professor and director of the Faculty of Economics and Administration at the Pontifical Catholic University of São Paulo (FEA-PUC), in an interview with Valor Econômico magazine, the role of the government and the economic team in managing the crisis was insufficient, leaving “much to be desired”, which deepened the recession. With the advance of the economic crisis, the agenda devised by Minister Paulo Guedes - Federative, Emergency Pact, Public Funds and Tax Reform -, which foresees the expansion of the untying and deindexation of revenues to public spending, was stagnated in the National Congress. According to Lacerda, structurally based reforms “are important” and should be aimed at solving socioeconomic problems in Brazil. In the case of Tax Reform, the FEA-PUC economist argues that the system in the country has less indirect charges and becomes less regressive (regressivity causes the poorest to pay proportionally more taxes). The expectation at the moment is that these proposals will be put to a vote in those of the legislative houses next year, after the election for the presidency of the Senate and the Federal Chamber. The Brazilian stock exchange oscillated with great volatility in the year 2020. On January 23, with the optimism of the financial market in relation to the possible liberal reforms of the Bolsonaro government, Ibovespa, the main index that analyzes business at B3, reached the level record of 119,500 points. However, exactly two months later, the fall in the value of securities traded on the stock exchange was so significant that the accumulated amount of transactions reached 62.3 thousand points, a fall of almost half of the record index reached at the beginning of the year. In the remainder of 2020, the stock market recovered its upward trend. The Ibovespa reached 117,800 points on December 16, practically eliminating any accumulated loss during this year. Two things can justify this accelerated recovery. On the one hand, as short-term real interest rates have become negative, a large part of small investors may have migrated from fixed income investments to variables, taking more risk in view of the loss of money in inflation-linked securities. On the other hand, the Brazilian Securities and Exchange Commission (CVM) approved

137


Economia para mantermos o otimismo, mas o setor ainda terá muitos desafios pela frente. É importante lembrar que o varejo foi um dos segmentos da economia que mais sofreram com a pandemia. A recuperação agora vai depender, sobretudo, da disponibilidade de vacina para a população e de uma continuidade na expansão da demanda, com recuperação dos empregos”, avalia o presidente da CNC, José Roberto Tadros. “Diversos fatores ajudam a explicar o comportamento positivo das vendas pelo sexto mês consecutivo. A menor adesão espontânea ao isolamento social levou a uma maior circulação de consumidores no comércio, nos últimos meses. O Índice de Isolamento Social (IIS), medido pela empresa de consultoria Inloco, segue tendência decrescente no Brasil desde o início de abril. Essa evolução foi reforçada a partir de junho com a flexibilização dos decretos regionais, que permitiram a retomada gradual de diversas atividades econômicas e, com isso, reduziram o percentual de isolamento da população de 63%, ao fim de março, para os atuais 36% no início de dezembro”, analisa o economista da CNC Fabio Bentes.

Previsões para 2021

E

m 2021, a balança comercial brasileira deve registrar um superávit de US$ 53 bilhões, prevê a Secex. O saldo representaria alta de 3,9% sobre 2020. As exportações devem somar US$ 221,1 bilhões, alta de 5,3% sobre 2020. Já as importações devem ficar em US$ 168,1 bilhões, aumento de 5,8%. A corrente de comércio deve somar US$ 389,2 bilhões, alta de 5,5% em relação a 2020. O secretário de Comércio Exterior do Ministério da Economia disse que, para 2021, é esperada uma recuperação da demanda interna com a perspectiva de crescimento da economia. A economia mundial deverá crescer 4,2%, segundo a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), mas com nível de incerteza ainda elevado. É esperada uma recuperação do volume do comércio mundial, afirmou Ferraz. O secretário de Comércio Exterior do Ministério da Economia também ressaltou que a recuperação do comércio em 2021 deverá ser “relativamente uniforme” entre

138

os setores. De acordo com ele, “certamente” haverá crescimento maior das exportações de bens manufaturados do que o observado em 2020. “E também teremos nível de importação maior”, acrescentou. A expectativa é de melhora no resultado fiscal do setor público em 2021, principalmente no governo federal. Isso se deve à melhoria da atividade econômica e à redução das despesas, com a não repetição do nível de gastos extraordinários observados em 2020. A receita líquida do governo federal deverá apresentar crescimento real de 6,2% em 2021, em relação a 2020.

Esse resultado se deve tanto ao melhor desempenho econômico esperado para 2021 como também pela base de comparação fraca de 2020, cuja arrecadação foi muito afetada pelos efeitos da pandemia. O melhor desempenho da economia irá se refletir nas receitas administradas pela Receita Federal, que devem apresentar crescimento real de 9,7% em 2021, em comparação com 2020. Já as receitas previdenciárias devem apresentar uma queda real de 0,3% e as receitas não administradas pela Receita Federal, queda real de 3,0%, na mesma base de comparação.


the sale of receipts for shares of foreign companies (BDRs) in B3 to individuals. The measure, which came into force on October 22, reached 31,500 transactions on the first day of liberalization, with a turnover of R $ 140 million. On November 9, another significant negotiation took place with the BDRs, whose business reached 41.5 thousand transactions, which totaled R $ 448 million. The growth of 7.7% of GDP in the third quarter, although lower than the expectations of the period closest to the release, revealed a reaction greater than that expected a few months earlier. The difference between observed and expectations may be partly due to the revisions of the National and Quarterly Accounts of previous years. On the one hand, GDP growth was revised upwards in 2018 and 2019, which raises the basis for comparison. On the other hand, among the reviews we highlight the one related to the growth of services in 2019 (from 1.3% to 1.7%), which increased its weight in the sectorial composition of aggregate growth in 2020, pulling it down in the to the extent that, despite the recent

Vale ressaltar que o resultado observado nas receitas administradas e previdenciárias poderá ser superior ao estimado, caso parcela dos pagamentos dos tributos diferidos em 2020 ocorra em 2021. Em relação às despesas, a CNI estima uma queda real de 26,9%. Novamente, o resultado é influenciado pelo resultado atípico das despesas em 2020, que tiveram crescimento expressivo devido as medidas adotas para combater os efeitos da pandemia sobre a economia e a saúde pública. Essa estimativa considera que as despesas com a pandemia ficarão restritas a 2020. As despesas previdenciárias devem apresentar crescimento real de 1,1% em 2021, em relação a 2020, em decorrência do aumento do número de beneficiários e do reajuste do salário mínimo. Para as despesas de pessoal é esperada uma queda real de 0,4%, nessa mesma base de comparação. Nesse cenário, o governo federal e

suas estatais devem apresentar déficit primário de R$ 192,2 bilhões. Para o setor público consolidado, espera-se um déficit de R$ 192,0 bilhões (2,50% do PIB estimado pela CNI), uma vez que o resultado esperado para os governos regionais e suas estatais é de superávit de R$ 200,0 milhões. Com isso, o déficit primário do setor público ficará R$ 45,3 bilhões abaixo do resultado previsto no Projeto de Lei Orçamentária de 2021 (PLOA 2021). Vale ressaltar que o orçamento de 2021 não foi aprovado até o momento. O menor déficit primário e a redução das despesas com juros, na comparação com 2020, permitirão redução do déficit nominal em 2021, que deve alcançar 6,64% do PIB. Além disso, a devolução de cerca de R$100 bilhões por parte do BNDES ao Tesouro Nacional e o crescimento do PIB levarão a uma ligeira redução da relação Dívida Bruta/PIB, que deverá termi-

w w w.vozdebrasi li a .com .br

nar 2021 em 92,6% do PIB. Caso esses recursos não fossem devolvidos, a relação Dívida Bruta/PIB alcançaria 93,9%. Nas estimativas da CNI é considerado que o teto dos gastos, estabelecido pela Emenda Constitucional 95/2016, será respeitado em 2021. Essas estimativas já consideram o impacto do reajuste do INPC acima do previsto no PLOA sobre as despesas atreladas ao salário mínimo, como benefícios previdenciários e assistenciais, abono salarial e seguro desemprego. Ainda que comportadas pelo do teto dos gatos, o aumento nas despesas obrigatórias, em 2021, implicará em nova redução das despesas não obrigatórias. Nos próximos anos, não haverá espaço para novas reduções dessas despesas sem que o funcionamento da máquina pública seja comprometido, o que torna imprescindível o avanço de reformas que busquem o maior controle das despesas obrigatórias.

139


Economia

Produção nacional de petróleo

Ano foi de recorde, com crescimento de 5,5% em 2020

O

s últimos dados divulgados pelo Boletim Mensal da Produção de Petróleo e Gás Natural da ANP, referentes à 2020, já mostravam como seria o fechamento do ano no setor. Como principal destaque positivo de novembro foi o poço 9-ATP-1-RJS do campo de Atapu, na Bacia de Santos, que saltou da décima para a segunda posição no ranking de poços com maior produtividade, atingindo um volume médio de produção de 57.258 boe/d (barris de óleo equivalente por dia) e ficando atrás apenas do poço 7-BUZ-10-RJS, no campo de Búzios, também na Bacia de Santos, que produziu 65.228 boe/d. O poço 9-ATP-1-RJS produz em uma jazida compartilhada que compreende os campos de Atapu, Oeste de Atapu e uma parcela não contratada da União, que teve seu 1º óleo extraído em junho de 2020 com a P-70. A produção no Pré-sal teve origem em 116 poços e correspondeu a 68,3 % da produção nacional. Em novembro foi de 2,422 MMboe/d, sendo 1,920 MMbbl/d de petróleo e 79,808 MMm3/d de gás natural. No total, houve redução de 4,4% em relação ao mês anterior e de 6,4% em relação a novembro de 2019. Já o aproveitamento de gás natural no mesmo mês foi de 97,5 %. Foram disponibilizados ao mercado 54,7 MMm³/dia. A queima de gás no mês foi de 3,1 MMm³/d, um aumento de 3,7 % se comparada ao mês anterior e redução de 8,6% se comparada ao mesmo mês em 2019. A produção brasileira de petróleo bateu um novo recorde em 2020. Num ano marcado por uma contração sem precedentes da demanda global, o país produziu, em média, 2,938 milhões de barris diários no ano passado, o que representa uma alta de 5,5% em relação a 2019, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Para 2021, a expectativa é que a indústria petrolífera brasileira atinja um novo patamar histórico. O ano de 2020 foi o segundo consecutivo de crescimento da produção no Brasil. O novo recorde ocorre mesmo depois de um segundo semestre mais fraco. Os números de petróleo produzido no país estão em queda desde agosto. Em dezembro, houve uma redução de 1% ante novembro, para 2,726 milhões de barris/dia.

140

A retração nos últimos meses pode ser explicada pela concentração de paradas programadas em plataformas na segunda metade do ano. Devido aos impactos da pandemia de covid-19 sobre as atividades a bordo nas plataformas, a Petrobras acabou adiando, para o quarto trimestre de 2020, as atividades de manutenção previstas para o primeiro semestre. As paradas afetaram os principais campos do Brasil, inclusive os dois maiores ativos do pré-sal da Bacia de Santos: Tupi (ex-Lula) e Búzios. A S&P Global Platts destaca que a produção brasileira dá os primeiros sinais de recuperação no início de 2021, mas que a retomada tem ocorrido num ritmo abaixo do esperado. Mesmo assim, a empresa projeta um crescimento de 120 mil barris/dia na produção do Brasil em 2021 e de 150.000 barris/dia em 2022, impulsionado pelos projetos do pré-sal. Segundo a companhia, os dados preliminares de produção da primeira quinzena de janeiro sugerem o primeiro aumento nos volumes de óleo produzido no Brasil desde agosto, num sinal de que as atividades de manutenção estão finalmente diminuindo. A produção do pré-sal nas duas primeiras semanas do ano, por exemplo, foi de 2,06 milhões barris/dia, na média, o que representa um aumento de 140 mil barris/dia em relação a dezembro. No entanto, a expectativa da S&P Global Platts é que a produção brasileira só retomará, em março, os níveis anteriores às paradas de manutenção. Apesar do crescimento do pré-sal, a produção nacional ainda permanece cerca de 150 mil barris/dia abaixo dos níveis anteriores às paradas para manutenção do segundo semestre. reaction, the services sector - the one most severely affected by social distance measures - has been performing worse than agriculture and industry, especially services provided to families. Economic activity continued to expand at the beginning of the fourth quarter. Industrial production measured in the Monthly Industrial Survey - Physical Production (PIM-PF), of the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE), registered an increase of 1.1% in October, in the seasonally adjusted series. The result represented the sixth positive variation followed at the margin, although the indicator has been decelerating since July. As a result, the carry-over for the fourth quarter was 4.1%. Retail sales in October also increased for the sixth consecutive month, with an increase of 2.1% over September, in the adjusted series. The result, disclosed in the Monthly Trade Survey (PMC), surprised positively, leaving a carry-over of 4.2% for the fourth quarter. Service revenue, according to the Monthly Service Survey (PMS), increased 1.7% between September and October. Although at a slower pace than the other sectors, services have been reacting positively to the process of easing social isolation measures that took place in recent months.


Tintas Primer Vernizes Melhor qualidade As melhores marcas Atendimento diferenciado

Todas as Seguradoras

Rua 11, Lote 08 - Pólo de Modas - Guaráli aII.com - DF w w w.vozdebrasi .br

Grupo

+55 (61) 3301-1306 141


Economia

Ranking 100 maiores empresas brasileiras

A

nualmente, o ranking Forbes Global 2000 lista as maiores empresas de capital aberto do mundo através de análises na métrica de vendas, lucros, ativos e valor de mercado. O Brasil aparece na lista com 18 empresas nacionais, com um valor de mercado estimado em US$ 292 bilhões de dólares. Confira a seguir as empresas:

Petrobras Indústria: Petróleo e gás Presidente: Roberto Castello Branco Valor de mercado: US$ 43,5 bilhões Posição na classificação geral: 70º lugar Criada em 1953 pelo então presidente do país, Getúlio Vargas, a empresa possuí o governo brasileiro como sua acionista majoritária. As áreas de atuação da estatal são a exploração, produção, refino, comercialização e transporte de petróleo e gás natural, além de ser conhecida como uma das maiores exploradoras petrolíferas em águas ultraprofundas do mundo.

142


Itaú Unibanco Indústria: Bancária Presidente: Candido Bracher Valor de mercado: US$ 41 bilhões Posição na classificação geral: 78º lugar Em 2008, quando os bancos Itaú e Unibanco decidiram fazer uma fusão entre as duas empresas, estava criado o maior conglomerado financeiro do hemisfério sul e um dos maiores do mundo. Atualmente, além de ser o maior banco privado do Brasil, a instituição atual em outros 20 países.

Banco Bradesco

Indústria: Bancária Presidente: Octávio Lazari Valor de mercado: US$ 31,3 bilhões Posição na classificação geral: 101º lugar Fundado em 1945, em Marília, o Bradesco é uma das marcas mais valiosas da América Latina, chegando a ficar entre os 25 maiores bancos do mundo segundo a revista Forbes, além de ser premiado, em 2016, como a marca mais valiosa do Brasil dos últimos dez anos.

Banco do Brasil

Uma das mais antigas instituições financeiras do país, fundada em 1808, o Banco do Brasil é constituído por uma sociedade de economia mista, onde o Governo Federal possuí 50% das ações. É um dos cinco bancos estatais do Brasil, junto com a Caixa Econômica Federal, o BNDES, o Banco da Amazônia e o Banco do Nordeste.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Freepik

Indústria: Bancária Presidente: Ruben Novaes Valor de mercado: US$ 34,5 bilhões Posição na classificação geral: 154º lugar

143


Economia

JBS

Indústria: Alimentícia Presidente: Gilberto Tomazoni Valor de mercado: US$ 11,7 bilhões Posição na classificação geral: 461º lugar Fundada em 1953, em Anápolis, a JBS é considerada uma das maiores empresas do ramo industrial alimentício da atualidade. Com foco no processamento de carnes bovinas, suínas, ovinas e de frango, o grupo também é responsável pelo controle de marcas como Swift, Friboi, Maturatta, Seara, Cabaña lãs Lilas, Pilgrim’s, Goldo Kist Farms, Pierce, 1855 e Big Franco.

Vale

Indústria: Mineradora Presidente: Eduardo Bartolomeo Valor de mercado: US$$ 42,5 bilhões Posição na classificação geral: 513º lugar Criada em 1942, durante o governo de Getúlio Vargas, a Vale é uma das maiores empresas de mineração do mundo. Atualmente, a companhia é privado de capital aberto, com sede no Rio de Janeiro e possuí foco na produção de minério de ferro, pelotas, níquel, manganês, ferroliga, cobre, bauxita, potássio, caulim, alumina e alumínio.

Foto: Freepik

Eletrobras

144

Indústria: Energia elétrica Presidente: Wilson Ferreira Valor de Mercado: US$ 8,1 bilhões Posição na classificação geral: 722º lugar

A Eletrobras é uma empresa de economia mista e de capital aberto, cujo controle acionário é do Governo Federal. Ela é holding de um grupo de empresas, compostas por: Eletrobras CGTEE, Eletrobras Chesf, Eletrobras Eletronorte, Eletrobras Eletronuclear, Eletrobras Eletrosul e Eletrobras Furnas; Eletrobras Eletropar e pelo centro de pesquisas Eletrobras Cepel. Fundada em 1962, sua função principal seria coordenar todas as empresas do setor elétrico do país.


Itaúsa Indústria: Finanças e indústria Presidente: Alfredo Setubal Valor de mercado: US$ 14 bilhões Posição na classificação geral: 935° lugar

Itaúsa é uma holding brasileira que controla o Banco Itaú, Duratex, Alpargatas, NTS e Copagaz; além de outros empreendimentos. É o segundo maior grupo privado do país.

Banco BTG Pactual

Indústria: Finanças diversificadas Presidente: Roberto Balls Sallouti Valor de Marcado: US$ 5,6 bilhões Posição na classificação geral: 1.341º lugar

BTG Pactual é um banco de investimento brasileiro, especializado em capital de investimento e capital de risco, além da administração de fundos de investimento, de gerenciamento de patrimônio, e de ativos globais - investment banking, wealth management e global asset management.

B3 Indústria: Bolsa de valores Presidente: Gilson Finkelsztain Valor de mercado: US$ 14,5 bilhões Posição na classificação geral: 1.371º lugar B3 é a bolsa de valores oficial do Brasil, sediada na cidade de São Paulo. Em 2017, era a quinta maior bolsa de mercado de capitais e financeiro do mundo, com patrimônio de 13 bilhões de dólares.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

145


Economia

Suzano Papel e Celulose Indústria: Posição de papel e celulose Presidente: Antonio Nato Valor de mercado: US$ 6,2 bilhões Posição na classificação: 1.542º lugar Suzano Papel e Celulose é uma empresa brasileira de papel e celulose. É a maior produtora global de celulose de eucalipto e uma das 10 maiores de celulose de mercado, além de líder mundial no mercado de papel, com cerca de 60 marcas em quatro linhas: cutsize, revestidos, não revestidos e papel-cartão.

CPFL Energia Indústria: Energia elétrica Presidente: Walter Schalka Valor de mercado: US$ 9,8 bilhões Posição na classificação: 1.383º lugar CPFL Energia é um grupo do setor de energia do Brasil, com sede em Campinas, na Região Metropolitana de Campinas.

Braskem

Indústria: Química Presidente: Roberto Lopes Pontes Simões Valor de Marcado: US$ 3,1 bilhões Posição na classificação geral: 1.623º lugar

Foto: Freepik

A Braskem é uma empresa brasileira do ramo petroquímico, produtora de resinas termoplásticas. Com quarenta unidades industriais em quatro países, é a maior de seu segmento nas américas e a maior produtora de polipropileno dos Estados Unidos.

146


WEG

Indústria: Automação industrial Presidente: Harry Schmelzer Jr. Valor de mercado: US$ 15,5 bilhões Posição na classificação geral: 1.654º lugar WEG S.A é uma empresa multinacional brasileira com sede na cidade de Jaraguá do Sul, no estado de Santa Catarina

Cielo

Indústria: Serviços Financeiros Presidente: Cledorvino Belini Valor de mercado: US$ 6,4 bilhões Posição na classificação geral: 1.680º lugar

Companhia Energética de Minas Gerais S.A. é uma das principais concessionárias de energia elétrica do Brasil, tendo sede na cidade de Belo Horizonte, capital do estado de Minas Gerais. No atual Governo Zema, cogita-se privatizar a companhia, como forma de poder entrar no Plano de recuperação econômica da União.

Ultrapar participações Indústria: Indústria: Petróleo e gás Presidente: Frederico Curado Valor de mercado: US$ 2,9 bilhões Posição na classificação: 1.694º lugar

Grupo Ultra ou Ultrapar é uma companhia brasileira que atua nos setores de distribuição de combustíveis, por meio da Ipiranga e da Ultragaz; produção de especialidades químicas, por meio da Oxiteno; serviços de armazenagem para granéis líquidos, por meio da Ultracargo; e drogarias, por meio da Extrafarma

w w w.vozdebrasi li a .com .br

147


Economia

Companhia Brasileira de Distribuição

Indústria: Varejo Presidente: Peter Paul Valor de Mercado: US$ 3,3 bilhões Posição na classificação geral: 1.698º lugar

Companhia Brasileira de Distribuição, fazendo negócios como GPA, é uma empresa de comércio varejista brasileira controlada pelo grupo francês Casino, dona de várias das principais marcas do setor no Brasil, sendo integrantes de seu portfólio negócios como o Pão de Açúcar, o Extra, o Compre Bem e o Assaí.

Magazine Luiza Indústria: Varejo Presidente: Frederico Trajano Inácio Rodrigues Valor de Mercado: US$ 14,9 bilhões Posição na classificação geral: 1.916º O Magazine Luiza é uma rede varejista de eletrônicos e móveis brasileira, fundada em 1957 na cidade de Franca pelo casal Pelegrino José Donato e sua esposa Luiza Trajano Donato.

Foto: Freepik

Ranking 100 largest Brazilian companies Annually, the Forbes Global 2000 ranking lists the largest publicly traded companies in the world through analysis of sales, profits, assets and market value metrics. Brazil appears on the list of 18 national companies, with an estimated market value of US $ 292 billion. Check out the companies below: Petrobas Industry: Oil and gas President: Roberto da Cunha Castello Branco Market Value: $ 43.5 billion Overall position: 70º Created in 1953 by the then president of the country, Getúlio Vargas, the company has the Brazilian government as its majority shareholder. The state’s areas of activity are exploration, production, refining, commercialization and transportation of oil and natural gas, in addition to being known as one of the largest oil exploration companies in ultra-deep waters in the world. Itaú Unibanco Holding Industry: Banking President: Candido Botelho Bracher Market Value: $ 41 billion

148

ntry, founded in 1808, Banco do Brasil is constiOverall position: 78 tuted by a mixed capital company, in which the In 2008, when the banks Itaú and Unibanco deFederal Government holds 50% of the shares. It cided to merge the two companies, the largest financial conglomerate in the southern hemisphere is one of the five state-owned banks in Brazil, together with Caixa Econômica Federal, BNDES, and one of the largest in the world was created. Currently, in addition to being the largest private Banco da Amazônia and Banco do Nordeste. JBS bank in Brazil, the current institution in another 20 Indústria: Bolsa de valores Food industry countries. President: Gilberto Gilson TomazoniFinkelsztain Presidente: Bradesco Bank Market Value: US $ 11.7 billion Industry: Banking Valor de mercado: US$ 16,5 bilhões Overall position: 461º President: Octávio de Lazari Júnior Posição naFounded classificação lugar in 1953, in geral: Anápolis,1.486º JBS is consideMarket Value: US $ 31.3 billion red one of the largest companies in the indusOverall position: 101st Founded in 1945, in Marília, Bradesco is one of trial food industry today. With a focus on pro A B3 é a Bolsa de valores oficial do país, sediada em São the most valuable brands in Latin America, reaching cessing beef, pork, sheep and chicken, the group Paulo. É inuma empresa de infraestrutura deformercado is also responsible controlling financeiro, brands such as among the 25 largest banks the world according Swift, Friboi, Maturatta, Seara, Lilas, to Forbes magazine, addition to atividades being awarded, queincombina entre BM&FBOVESPA e aCabaña Cetip.lãsChePilgrim’s, Goldo Kist Farms, Pierce, 1855 and in 2016, as the most valuable brand in Brazil among mercado de capitais e financeiBigde Franco. last ten years. gou a ser a quinta maior bolsa 1890 por Emílio Rangel Pestana. Bank of Brazil ro do mundo. Foi fundada emValley Industry: Mining Industry: Banking President: Eduardo Bartolomeo, Mikio Suzuki President: Ruben Novaes Market Value: US $ 42.5 billion Market Value: US $ 34.5 billion Overall position: 513º Overall position: 154th One of the oldest financial institutions in the cou-

13º - B3


Melhores reputações no mercado brasileiro em 2020

N

atura Eleita por mais um ano consecutivo como a a companhia com a melhor imagem corporativa no mercado brasileiro, a Natura & Co sabe o quão importante a responsabilidade corporativa é para seus negócios. Desde a primeira edição do estudo, em 2013, a Natura consolida-se como a empresa com a melhor reputação corporativa no Brasil. Ambev Controlada pela belga AB InBev, a Ambev, maior cervejaria da América Latina e líder do segmento no Brasil, foi a segunda empresa com a melhor reputação no Brasil. Itaú Unibanco Presidido por Candido Bracher, o Itaú Unibanco é a primeira instituição financeira a aparecer na lista Merco. O banco, que é o maior do Brasil e da América Latina, ocupa a terceira posição entre as empresas com melhor reputação no Brasil. Boticário Uma outra marca representante do setor de beleza e cosméticos na lista das empresas com a melhor reputação no Brasil é o Grupo Boticário. O grupo possui grandes marcas do mundo da beleza como O Boticário, Eudora e Quem Disse, Berenice? Google O Google é a mais bem colocada companhia estrangeira a integrar o ranking da Merco no país. A

companhia é presidida no Brasil pelo engenheiro Fábio Coelho, que também é o vice-presidente da Google Inc. Nestlé Presidida por Marcelo Mechior, a Nestlé é a segunda marca internacional mais bem colocada no ranking. A marca suíça de alimentos e bebidas atua no Brasil desde o século XIX, mas foi apenas em 1921 que a companhia se estabeleceu de vez no país, com sua primeira fábrica construída na cidade de Araras (SP). Apple Presidida globalmente por Tim Cook, a companhia é considerada uma das mais importantes mundialmente na produção de smartphones e tecnologias de maneira geral. Bradesco Presidido por Octavio de Lazari Jr., o Bradesco, segundo maior banco privado do país, se manteve na oitava colocação. Octavio também figurou entre os lideres com a melhor reputação no Brasil, sendo listado na 36ª posição. Toyota A montadora japonesa é uma das empresas que mais tem melhorado sua reputação no mercado brasileiro. Em dois anos, a companhia subiu cerca de 10 posições, uma oscilação não muito comum no ranking da Merco.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Created in 1942, during the government of Getúlio Vargas, Vale is one of the largest mining companies in the world. Currently, the company is privately held, with headquarters in Rio de Janeiro and focuses on the production of iron ore, pellets, nickel, manganese, ferroalloy, copper, bauxite, potassium, kaolin, alumina and aluminum. Eletrobrás Industry: Electricity President: Wilson Pinto Ferreira Jr Market Value: US $ 8.1 billion Overall position: 722º Eletrobras is a mixed-capital and publicly traded company controlled by the Brazilian Federal Government and acts as a holding company, divided into generation, transmission and distribution, created in 1962 to coordinate all companies in the electricity sector. Itaúsa Industry: Finance and Industrial President: Alfredo Egydio Setubal Market Value: US $ 14 billion Overall position: 935º Itaúsa is a Brazilian holding company that controls Banco Itaú, Duratex, Alpargatas, NTS and Copagaz; and other ventures. It is the second largest private group in the country. BTG Pactual Bank Industry: Diversified finance President: Roberto Balls Sallouti Market Value: US $ 5.6 billion Overall position: 1,341º BTG Pactual is a Brazilian investment bank, specialized in investment capital and venture capital, in addition to the administration of investment funds, wealth management, and global assets - investment banking, wealth management and global asset management. B3 Industry: Stock Exchange President: Gilson Finkelsztain Market Value: US $ 14.5 billion Overall ranking position: 1,371º B3 is the official stock exchange in Brazil, headquartered in the city of São Paulo. In 2017, it was the fifth largest capital and financial market in the world, with equity of 13 billion dollars. Suzano Pulp and Paper Industry: Pulp and paper production President: Gustavo Estrella Market Value: US $ 6.2 billion Overall position: 1,542º Suzano Papel e Celulose is a Brazilian paper and cellulose company. It is the largest global producer of eucalyptus pulp and one of the 10 largest pulp on the market, in addition to being a world leader in the paper market, with around 60 brands in four lines: cutsize, coated, uncoated and card paper.

149


Economia Magazine Luiza (MGLU3) Conhecida por despontar como uma das varejistas mais queridas do investidor brasileiro e vencedora do ranking Melhores Empresas da Bolsa, realizado pelo InfoMoney em parceria com Ibmec, a Magazine Luiza tem melhorado cada vez mais sua reputação no mercado corporativo do país. A companhia obteve uma pontuação de 7583 no estudo.

Danone A Danone S.A. é uma empresa multinacional de capital aberto de produtos alimentícios, com sede em Paris, França. Está listada na Euronext Paris, fazendo parte do índice CAC 40. Fundada em 1919, a marca está presente em 120 países. Chegou ao Brasil em 1970 e está em Portugal desde 1990.

Coca Cola Coca-Cola Brasil faz parte da The Coca-Cola Company. O Sistema Coca-Cola Brasil tem uma engarrafadora própria, a Recofarma Indústrias do Amazonas Ltda., e 39 fábricas ao todo.

Avon Avon Cosméticos ou simplesmente Avon, é uma empresa de cosméticos. Sua história teve início em 1886 quando David McConnell iniciou a Califórnia Perfume Company, em Manhattan, Nova York.

Netflix Netflix é uma provedora global de filmes e séries de televisão via streaming sediada em Los Gatos, Califórnia, e que atualmente possui mais de 200 milhões de assinantes. Fundada em 1997 nos Estados Unidos, a empresa surgiu como um serviço de entrega de DVD pelo correio. Volwkswagen A Volkswagen é uma fabricante alemã de veículos que pertence ao Grupo Volkswagen. É o maior fabricante de automóveis do mundo e tem a sua sede na cidade de Wolfsburg, na Baixa Saxônia.

Unilever Unilever é uma multinacional britânica-neerlandesa de bens de consumo cossediada em Roterdã, nos Países Baixos, e em Londres, no Reino Unido. Seus produtos incluem alimentos, bebidas, produtos de limpeza e produtos de higiene pessoal.

150

Foto: freepik

Hospital Sírio-Libanês O Hospital Sírio-Libanês é um complexo hospitalar brasileiro com sede na cidade de São Paulo e atuação também em Brasília. Concebido em 1921 e fundado em 1965, é considerado um dos mais importantes centros médicos da América Latina sendo notório por atender a figuras públicas, popularidade atribuída à composição de sua equipe médica.

Hospital Albert Einstein Foi fundado pela comunidade judaica da cidade de São Paulo em 4 de junho de 1955. É uma das unidades de saúde mais conhecidas do Brasil pela qualidade de atendimento e pelos equipamentos e especialidades médicas de que dispõe para tratar os principais tipos de patologias. Possui um programa de assistência social na comunidade de Paraisópolis, próximo ao hospital. Microsoft Microsoft Corporation é uma empresa transnacional americana com sede em Redmond, Washington, que de-


senvolve, fabrica, licencia, apoia e vende softwares de computador, produtos eletrônicos, computadores e serviços pessoais. Gerdau A Gerdau é a maior empresa brasileira produtora de aço e uma das principais fornecedoras de aços longos nas Américas e de aços especiais no mundo. No Brasil, também produz aços planos, além de minério de ferro para consumo próprio. Renner A Lojas Renner S.A., teve seu início em 1922, com o começo das atividades fabris do então Grupo A. J. Renner, e desvinculou-se do grupo fundado pelo gaúcho Antônio Jacob Renner somente em 1965, quando suas lojas começaram a tomar um formato mais próximo do atual. Honda Honda Motor Company, Limited é um dos mais importantes fabricantes de automóveis e motocicletas do mundo. Fundada por Soichiro Honda. Teve sua pronúncia “ronda” consolidada - antes “ondá” - após sua expansão e entrada no mercado alemão, determinando assim uma marca universal. Santander Grupo Santander é um grupo bancário global, liderado pelo Banco Santander, S.A., o maior banco da zona euro. Tem sua origem em Santander, Cantábria, Espanha. Foi considerado pelo ranking BrandZ como a 3ª marca mais valiosa da Espanha, avaliado em 8,756 milhões de dólares.

Johnson & Johnson Johnson & Johnson é uma empresa americana fundada em 1886, especializada na produção de farmacêuticos, utensílios médicos e produtos pessoais de higiene. Suas ações fazem parte da lista industrial de Dow Jones. A sede da empresa localiza-se em Nova Brunswick, Nova Jersey, Estados Unidos. Samsung O Samsung Group é um conglomerado multinacional sul-coreano com sede na Samsung Town, Seul. Compreende várias empresas afiliadas, a maioria unida sob a marca Samsung, e é o maior chaebol da Coreia do Sul. A Samsung foi fundada por Lee Byung-chul em 1938 como uma trading company. Mercedes Benz A Mercedes-Benz é uma marca alemã de automóveis pertencente ao grupo Daimler AG, criada em 1924 e resultado de uma fusão entre a Benz & Cie. e a Daimler-Motoren-Gesellschaft. É a mais antiga empresa de automóveis e veículos comerciais da Alemanha e do mundo. P&G A Procter & Gamble Company é uma corporação multinacional americana de bens de consumo sediada no centro de Cincinnati, Ohio, fundada em 1837 pelo britânico William Procter e pelo irlandês americano James Gamble. Porto Seguro Porto Seguro Seguros é uma seguradora brasileira, com sede na cidade de São Paulo, no estado homônimo. A empresa conta com

w w w.vozdebrasi li a .com .br

CPFL Energia Industry: Electricity President: Walter Schalka Market Value: US $ 9.8 billion Position in the overall standings: 1,383º CPFL Energia is a group in the Brazilian energy sector, headquartered in Campinas, in the Metropolitan Region of Campinas. Braskem Chemical industry President: Roberto Lopes Pontes Simões Market Value: US $ 3.1 billion Overall position: 1,623º Braskem is a Brazilian petrochemical company, producer of thermoplastic resins. With forty industrial units in four countries, it is the largest of its segment in the Americas and the largest producer of polypropylene in the United States. WEG Industry: Industrial Automation President: Harry Schmelzer Jr. Market Value: US $ 15.5 billion Overall ranking position: 1,654º WEG S.A is a Brazilian multinational company based in the city of Jaraguá do Sul, in the state of Santa Catarina. Cemig Industry: Energy President: Cledorvino Belini Market Value: US $ 6.4 billion Overall position: 1,680º Companhia Energética de Minas Gerais S.A. is one of the main electric energy concessionaires in Brazil, headquartered in the city of Belo Horizonte, capital of the state of Minas Gerais. In the current Zema Government, it is contemplated to privatize the company, as a way to enter the Union’s economic recovery plan. Ultrapar Participacoes Industry: Oil and gas operations President: Frederico Fleury Curado, Yosuke Akiyoshi Market Value: $ 2.9 billion Overall position: 1,694º Grupo Ultra ou Ultrapar is a Brazilian company that operates in the fuel distribution sectors, through Ipiranga and Ultragaz; production of chemical specialties, through Oxiteno; storage services for liquid bulk, through Ultracargo; and drugstores, through Extrafarma. Brazilian Distribution Company Industry: Food trade and distribution President: Peter Paul Lourenço Estermann Market Value: US $ 3.3 billion Overall position: 1,698º Companhia Brasileira de Distribuição, doing business as GPA, is a Brazilian retail trade company controlled by the French group Casino, owner of several of the main brands in the sector in Brazil, being part of its portfolio businesses such as Pão de Açúcar, Extra, Buy Well and Assaí. Magazine Luiza Industry: Retail

151


Economia aproximadamente 25 mil corretores de seguros cadastrados. Embraer Embraer S.A. é um conglomerado transnacional brasileiro, fabricante de aviões comerciais, executivos, agrícolas e militares, peças aeroespaciais, serviços e suporte na área.

Tramontina A Tramontina é uma empresa metalúrgica brasileira, fundada em 1911 e sediada no município de Carlos Barbosa, Rio Grande do Sul.

152

Foto: freepik

Fiat FIAT é uma das marcas da Stellantis, um dos maiores fabricantes de automóveis do mundo, com sede mundial na cidade de Turim, norte da Itália.

Heineken Heineken International é uma cervejaria holandesa, fundada em 1863 por Gerard Adriaan Heineken na cidade de Amsterdã. Heineken possui cerca de 140 cervejarias em mais de 70 países, empregando aproximadamente 85.000 pessoas.

presença global, atua hoje em 20 países com investimentos nos setores de metais, siderurgia, cimento, celulose, energia, financeiro e produção de suco de laranja concentrado, possui mais de 30 mil funcionários e registrou um lucro líquido de R$ 2 bilhões em 2018.

GPA Companhia Brasileira de Distribuição, fazendo negócios como GPA, é uma empresa de comércio varejista brasileira controlada pelo grupo francês Casino, dona de várias das principais marcas do setor no Brasil, sendo integrantes de seu portfólio negócios como o Pão de Açúcar, o Extra, o Compre Bem e o Assaí.

McDonald’s McDonald’s Corporation é a maior cadeia mundial de restaurantes de fast food de hambúrguer, servindo cerca de 68 milhões de clientes por dia em 119 países através de 37 mil pontos de venda. Com sede nos Estados Unidos, a empresa começou em 1940 como uma churrascaria operada por Richard e Maurice McDonald.

Votorantim A Votorantim S.A. (VSA) é uma multinacional brasileira de controle familiar, criada pelo engenheiro pernambucano José Ermírio de Moraes. Com

Latam LATAM Airlines Brasil, anteriormente TAM Linhas Aéreas, é uma companhia aérea sediada em São Paulo, atualmente considerada a maior empresa do seg-

mento do Brasil. Faz parte da LATAM Airlines Group, uma holding chileno-brasileira com atuação também na Argentina, Colômbia, Equador, Paraguai e Peru. Ipiranga Ipiranga é uma empresa brasileira, pertencente ao Grupo Ultra, e uma das maiores empresas brasileiras de distribuição de combustíveis e varejo. Mercado Livre O MercadoLivre ou MercadoLibre é uma empresa argentina de tecnologia que oferece soluções de comércio eletrônico para que pessoas e empresas possam comprar, vender, pagar, anunciar e enviar produtos por meio da internet. Facebook Facebook, Inc. é uma empresa americana de conglomerado de


mídia social com sede em Menlo Park, Califórnia. Amazon Amazon.com, Inc. é uma empresa multinacional de tecnologia norte-americana com sede em Seattle, Washington. A companhia se concentra no e-commerce, computação em nuvem, streaming e inteligência artificial. É considerada uma das cinco grandes empresas de tecnologia, juntamente com Google, Apple, Microsoft e Facebook. Bayer Bayer AG é uma empresa química e farmacêutica alemã, fundada em 1863 por Friedrich Bayer e Johann Weskott em Wuppertal, Renânia do Norte-Vestfália. Em 2013, completou 150 anos. Nubank Nubank é uma empresa startup brasileira pioneira no segmento de serviços financeiros, atuando como operadora de cartões de crédito e fintech com operações no Brasil, sediada em São Paulo e fundada em 6 de maio de 2013 por David Vélez. Banco do Brasil Banco do Brasil S.A. é uma instituição financeira brasileira, constituída na forma de sociedade de economia mista, com participação do Governo Federal do Brasil em 50% das ações. Carrefour Carrefour é uma rede internacional de hipermercados fundada na França em 1960. Em 2004, o grupo detinha dez mil unidades em trinta países e empregava quatrocentos

mil funcionários. O volume de negócios em 2002 foi de 86 bilhões/ mil milhões €, distribuído do seguinte modo: 51% na França, 34% no resto da Europa, 8% na América Latina e 7% na Ásia. Lojas Americanas Lojas Americanas S.A. é uma empresa brasileira do segmento de varejo fundada em 1929 na cidade de Niterói pelo austríaco Max Landesmann e pelos norte-americanos John Lee, Glen Matson, James Marshall e Batson Borger. A empresa conta com mais de 1700 estabelecimentos de vendas em todo o Brasil. Vivo A Vivo é a marca comercial da Telefônica Brasil. É uma concessionária de telefonia fixa, telefonia móvel, internet banda larga e TV por assinatura do Brasil. Cielo Cielo, anteriormente Visanet Brasil, é uma empresa brasileira de serviços financeiros. Atua como adquirente multi-bandeira, sendo uma das responsáveis pela captura, transmissão e liquidação financeira de transações com cartões de crédito e débito. Ford Ford Motor Company é uma fabricante de automóveis multinacional estadunidense sediada em Dearborn, Michigan, um subúrbio de Detroit. Foi fundada por Henry Ford e incorporada em 16 de junho de 1903. Adidas Adidas é uma empresa fundada na Alemanha. A empresa tem o nome

w w w.vozdebrasi li a .com .br

President: Frederico Trajano Inácio Rodrigues Market Value: US $ 14.9 billion Overall position: 1,916º Magazine Luiza is a Brazilian electronics and furniture retailer, founded in 1957 in the city of Franca by the couple Pelegrino José Donato and his wife Luiza Trajano Donato. Best reputations in the Brazilian market in 2020 Natura Elected for another consecutive year as the company with the best corporate image in the Brazilian market, Natura & Co knows how important corporate responsibility is to its business. Since the first edition of the study, in 2013, Natura has consolidated itself as the company with the best corporate reputation in Brazil. Ambev Controlled by Belgian AB InBev, Ambev, the largest brewery in Latin America and leader in the segment in Brazil, was the second company with the best reputation in Brazil. Itaú Unibanco Chaired by Candido Bracher, Itaú Unibanco is the first financial institution to appear on the Merco list. The bank, which is the largest in Brazil and Latin America, ranks third among the companies with the best reputation in Brazil. Apothecary Another brand representing the beauty and cosmetics sector in the list of companies with the best reputation in Brazil is Grupo Boticário. The group has major brands in the world of beauty such as O Boticário, Eudora and Quem Disse, Berenice ?. Google Google is the best placed foreign company to integrate Merco’s ranking in the country. The company is chaired in Brazil by engineer Fábio Coelho, who is also the vice president of Google Inc. Nestlé Chaired by Marcelo Mechior, Nestlé is the second best placed international brand in the ranking. The Swiss food and beverage brand has been operating in Brazil since the 19th century, but it was only in 1921 that the company established itself once and for all in the country, with its first factory built in the city of Araras (SP). Apple Chaired globally by Tim Cook, the company is considered one of the most important worldwide in the production of smartphones and technologies in general. Bradesco Chaired by Octavio de Lazari Jr., Bradesco, the second largest private bank in the country, remained in eighth place. Octavio was also among the leaders with the best reputation in Brazil, being listed in 36th position. Toyota The Japanese automaker is one of the companies that has most improved its reputation in the Brazilian market. In two years, the company

153


Economia de seu fundador, Adolf Dassler, também conhecido pelo apelido de Adi, que começou a produzir sapatilhas nos anos 1920, junto a seu irmão Rudolf Dassler, em Herzogenaurach, próximo de Nuremberg. Gol A Gol Linhas Aéreas Inteligentes é uma companhia aérea brasileira sediada no Rio de Janeiro, fundada em 2001 e com 20 anos de história. Volvo Volvo é uma empresa sueca, fundada em 1926, pelo engenheiro Gustav Larson e o economista Assar Gabrielsson na cidade de Gotemburgo. Em latim, Volvo significa “eu rodo” ou, por analogia, “eu guio”. Hering Companhia Hering (BM&F Bovespa: HGTX3) é uma empresa brasileira especializada em vestuário. Seu principal produto, a marca Hering, também é sinônimo do grupo empresarial como um todo, que abrange também as marcas Hering Kids (moda infantil), Dzarm e PUC (moda infantil). Alpargatas Alpargatas S.A. é uma indústria brasileira do ramo de calçados e lonas.

Foto: freepik

IBM A International Business Machines Corporation é uma empresa dos Estados Unidos voltada para a área de informática. A empresa é uma das poucas na área de tecnologia da informação com uma história contínua que remonta ao século XIX.

154

HP A Hewlett-Packard Company (comumente referida como HP) é uma companhia de tecnologia da informação multinacional americana, até sua divisão, ocorrida em 2015 (gerando as empresas HP Inc. e Hewlett-Packard Enterprise). Tem sua sede em Palo Alto, na Califórnia, Estados Unidos. A empresa desenvolvia e fornecia uma grande variedade de componentes de hardware, bem como software e serviços para consumidores, empresas de pequeno e médio porte (SMBs) e grandes empresas, incluindo clientes nos setores do governo, saúde e educação.

C&A C&A é uma cadeia internacional de lojas de vestuário. No Brasil, é uma das maiores redes de lojas de departamento do país e a décima segunda maior empresa varejista, segundo ranking do Ibevar em 2012. Foi fundada nos Países Baixos em 1841 pelos irmãos Clemens e August como uma empresa têxtil. Casas Bahia Casas Bahia é uma popular rede de varejo de móveis e eletrodomésticos do Brasil. Foi fundada em 1952, em São Caetano do Sul, São Paulo, onde se localiza a matriz, pelo imigrante polonês Samuel Klein. Claro Claro é uma concessionária de telefonia móvel, telefonia fixa, banda larga e TV por assinatura. A partir de 2019, a NET concluiu seu processo de fusão, tornando-se Claro, na razão social e no nome. Grupo Silvio Santos O Grupo Silvio Santos é um grupo empresarial e conglomerado de mídia que agrega todas as empresas do empresário Silvio Santos. O grupo pode ser também reconhecido pela sigla GSS ou SS. Walmart Walmart, Inc., (Wal-Mart até 2008) é uma multinacional estadunidense de lojas de departamento. A companhia foi eleita a maior multinacional de 2010.[4] A companhia foi fundada por Sam Walton em 1962, incorporada em 31 de outubro de 1969 e feita capital aberto na New York Stock Exchange, em 1972. A sede da Wal-Mart fica em Bentonville, Arkansas.[5] Walmart é a maior loja de varejo dos Estados Unidos. Em 2009, a multinacional gerou 51% dos seus US$258 bilhões em vendas nos seus negócios de mercearia nos Estados Unidos. A Walmart também opera a Sam’s Club na América do Norte. Grupo Globo Grupo Globo é o maior conglomerado de mídia e comunicação do Brasil e da América Latina, que tem as seguintes empresas subsidiárias: Rede Globo, Canais Globosat, Portal Globo.com, Infoglobo, Editora Globo. Pepsico O Pepsi Bottling Group, Inc. foi o maior engarrafador do mundo de bebidas Pepsi-Cola. As vendas da PBG de


bebidas Pepsi-Cola representaram mais da metade das bebidas Pepsi-Cola vendidas nos Estados Unidos e Canadá e cerca de 40% no mundo. Bunge A Bunge é uma empresa multinacional de agronegócio e alimentos. De origem holandesa, está presente no Brasil, onde é a principal empresa do ramo agro-alimentar e a maior exportadora do país. Verticalmente integrada, a empresa tem como slogan “do campo à mesa”. Caixa Econômica Federal Caixa Econômica Federal, também conhecida como Caixa, é uma instituição financeira, sob a forma de empresa pública, com patrimônio próprio e autonomia administrativa com sede em Brasília, no Distrito Federal, e com filiais em todo o território nacional. É vinculada ao Ministério da Economia. Lenovo Lenovo Group Ltd. ou Lenovo PC International, frequentemente encurtada para Lenovo, é uma multinacional chinesa de tecnologia, situada em Pequim, China, e Morrisville, EUA. Grupo Abril A Editora Abril é uma editora brasileira, sediada na cidade de São Paulo, parte integrante do Grupo Abril. A empresa atualmente publica 18 títulos, com circulação de 188,5 milhões de exemplares, em um universo de quase 28 milhões de leitores e 4,1 milhões de assinaturas, sendo a maior do segmento na América Latina. Siemens A Siemens Aktiengesellschaft, ou simplesmente Siemens AG, é um

conglomerado industrial alemão, sendo o maior da Europa e um dos maiores do mundo. Seus principais escritórios estão localizados em Berlim, Munique e Erlangen. climbed about 10 positions, an oscillation not very common in Merco’s ranking. Magazine Luiza (MGLU3) Known for emerging as one of the most beloved retailers of the Brazilian investor and winner of the Best Companies on the Stock Exchange ranking, carried out by InfoMoney in partnership with Ibmec, Magazine Luiza has increasingly improved its reputation in the country’s corporate market. The company scored 7583 in the study. Coke Coca-Cola Brasil is part of The Coca-Cola Company. The Coca-Cola Brasil System has its own bottler, Recofarma Indústrias do Amazonas Ltda., And 39 factories in all. Netflix Netflix is ​​a global provider of streaming movies and television series based in Los Gatos, California, and currently has more than 200 million subscribers. Founded in 1997 in the United States, the company has emerged as a DVD delivery service by mail. Volkswagen Volkswagen is a German vehicle manufacturer that belongs to the Volkswagen Group. It is the largest car manufacturer in the world and has its headquarters in the city of Wolfsburg, Lower Saxony. Syrian-Lebanese Hospital Hospital Sírio-Libanês is a Brazilian hospital complex headquartered in the city of São Paulo and also operating in Brasília. Conceived in 1921 and founded in 1965, it is considered one of the most important medical centers in Latin America and is notorious for serving public figures, popularity attributed to the composition of its medical team. Unilever Unilever is a British-Dutch consumer goods multinational based in Rotterdam, the Netherlands, and London, the United Kingdom. Its products include food, drinks, cleaning products and personal care products. Danone A Danone S.A. é uma empresa multinacional de capital aberto de produtos alimentícios, com sede em Paris, França. Está listada na Euronext Paris, fazendo parte do índice CAC 40. Fundada em 1919, a marca está presente em 120 países. Chegou ao Brasil em 1970 e está em Portugal desde 1990. Avon Avon Cosméticos ou simplesmente Avon, é uma empresa de cosméticos. Sua história teve início em 1886 quando David McConnell iniciou a Califórnia Perfume Company, em Ma-

w w w.vozdebrasi li a .com .br

nhattan, Nova York. Hospital Albert Einstein Foi fundado pela comunidade judaica da cidade de São Paulo em 4 de junho de 1955. É uma das unidades de saúde mais conhecidas do Brasil pela qualidade de atendimento e pelos equipamentos e especialidades médicas de que dispõe para tratar os principais tipos de patologias. Possui um programa de assistência social na comunidade de Paraisópolis, próximo ao hospital. Microsoft Microsoft Corporation é uma empresa transnacional americana com sede em Redmond, Washington, que desenvolve, fabrica, licencia, apoia e vende softwares de computador, produtos eletrônicos, computadores e serviços pessoais. Gerdau A Gerdau é a maior empresa brasileira produtora de aço e uma das principais fornecedoras de aços longos nas Américas e de aços especiais no mundo. No Brasil, também produz aços planos, além de minério de ferro para consumo próprio. Renner A Lojas Renner S.A., teve seu início em 1922, com o começo das atividades fabris do então Grupo A. J. Renner, e desvinculou-se do grupo fundado pelo gaúcho Antônio Jacob Renner somente em 1965, quando suas lojas começaram a tomar um formato mais próximo do atual. Honda Honda Motor Company, Limited é um dos mais importantes fabricantes de automóveis e motocicletas do mundo. Fundada por Soichiro Honda. Teve sua pronúncia “ronda” consolidada - antes “ondá” - após sua expansão e entrada no mercado alemão, determinando assim uma marca universal. Santander Grupo Santander é um grupo bancário global, liderado pelo Banco Santander, S.A., o maior banco da zona euro. Tem sua origem em Santander, Cantábria, Espanha. Foi considerado pelo ranking BrandZ como a 3ª marca mais valiosa da Espanha, avaliado em 8,756 milhões de dólares. Johnson & Johnson Johnson & Johnson é uma empresa americana fundada em 1886, especializada na produção de farmacêuticos, utensílios médicos e produtos pessoais de higiene. Suas ações fazem parte da lista industrial de Dow Jones. A sede da empresa localiza-se em Nova Brunswick, Nova Jersey, Estados Unidos. Samsung O Samsung Group é um conglomerado multinacional sul-coreano com sede na Samsung Town, Seul. Compreende várias empresas afiliadas, a maioria unida sob a marca Samsung, e é o maior chaebol da Coreia do Sul. A Samsung foi fundada por Lee Byung-chul em 1938 como uma trading company. Mercedes Benz A Mercedes-Benz é uma marca alemã de automóveis pertencente ao grupo Daimler AG, criada em 1924 e resultado de uma fusão entre a Benz & Cie. e a Daimler-Motoren-Gesellschaft.

155


www.leroymerlin.com.br

156


w w w.vozdebrasi li a .com .br

157


158


w w w.vozdebrasi li a .com .br

159


Trabalho

Trabalho

Trabalho pós-pandemia

O que esperar do mercado de trabalho daqui para frente?

160

vida, o novo jeito de trabalhar teve suas vantagens e desvantagens. Um levantamento realizado pelo DataSenado entre os dias 11 e 18 de setembro, com cinco mil brasileiros, pode explicar melhor esse cenário. De acordo com a pesquisa, 41% das pessoas que passaram a trabalhar de casa sentiram melhora no rendimento pessoal. Já 37% dos entrevistados apontaram que, com o home office, o rendimento da empresa aumentou. Estes números demonstram as vantagens que o teletrabalho acabou trazendo, tanto para empresas quanto para trabalhadores. Os aspectos positivos notados no novo modelo, para emprega-

Foto: freepik

N

inguém imaginava o que aconteceria com o mundo neste ano de 2020. Porém, depois que a pandemia de Sars-Cov-19 se espalhou por diversos países, a luta pela contenção do vírus e pela adaptação ao novo normal começou. De cara, as medidas propostas por órgãos de saúde, que naquele momento eram a higienização e isolamento social, representaram um enorme desafio para todos, inclusive nas relações de trabalho. Com lojas, escritórios, bares, restaurantes e empresas sendo obrigadas a fecharem temporariamente em diversos estados do país, empresários e trabalhadores bateram de frente com uma grande dúvida: como continuar trabalhando? Essa crise, como apontam alguns especialistas, serviu como o empurrão que o setor precisava para começar a passar por transformações. A principal delas foi o uso da tecnologia para a criação de novas formas de trabalho, com o home office, ou o teletrabalho, sendo uma das saídas para driblar o momento difícil. Segundo dados da última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), 8,2 milhões de pessoas estavam trabalhando de casa entre 6 e 12 de setembro. No entanto, essa mudança que tornou a casa de muitos uma extensão de seus escritórios, gerou divergência de opiniões. Como quase tudo na

dores, foi o corte de gastos como aluguel, água e luz. Já os trabalhadores citam que, as principais vantagens do home office foram a flexibilidade de horário, a chance de passar mais tempo com a família e a economia em horas no trânsito, afinal, não precisavam se deslocar para trabalhar. No entanto, os problemas também apareceram no levantamento. A falta de internet de qualidade em casa (22%), e a conciliação do trabalho com as atividades domésticas (20%), foram as principais reclamações de trabalhadores. Na pesquisa também foi apontado que, por conta do home office, 19% dos trabalhadores tiveram seus


salários reduzidos e 24% perderam algum benefício ou auxílio que recebiam quando trabalhavam presencialmente. Apesar de o teletrabalho já estar em vigor no país desde a última reforma trabalhista, algumas propostas vêm sendo discutidas no poder legislativo para que a prática tenha mais fiscalização e atenda as necessidades de todos envolvidos nessa novidade. Com autoria do senador Fabiano Contatato (Rede), o Projeto de Lei (PL) 3.512/20 tramita no Congresso Nacional, propondo modificações importantes na legislação já vigente.

Entre as reivindicações estão a obrigação do empregador em fornecer equipamentos para seus trabalhadores em teletrabalho; o reembolso de despesas domésticas que aumentaram no período, como contas de energia elétrica, telefone e internet; e o pagamento de horas extras. Mesmo com as dificuldades de adaptação, o mercado de trabalho passou por uma transformação expressiva em 2020, e tudo aponta para que esse novo jeito de trabalhar se torne tendência nos próximos anos. As vantagens são muitas, e mesmo sendo quase impossível prever o que vêm pela frente, com leis

Work Job market Informality on the rise and economy on the rise Did you find this title a bit dubious? But believe me, in Brazil informal work is the new rule and it exceeded the employment with a formal contract in 2017 and, by the year 2018, we do not expect to close with a very different scenario. Quarter by quarter, the National Survey by Household Continuous Monthly Survey, IBGE’s PNAD Continuous, showed that the number of workers in search of an occupation was decreasing. But this phenomenon, of inserting more people into the labor market and consequently reducing unemployment, has put a record number of people in the workforce. According to IBGE data released in the second half of 2018, Brazil’s economy grew 0.2%, while unemployment fell to 12.4%, but the number of workers with a formal contract was the lowest ever reported by the Institute. The explanation is in the increase of informality, which has gained almost 1 million people. The informal market increased from 36.4 million in 2017 to 37.3 million in the June quarter, reaching 40% of the labor force. But it’s important to remember that when it comes to informal work, it’s not just people who go out and get their hands on services, or selling goods on the streets or on the internet. Informal work encompasses all unregistered workers, that is, the many entrepreneurs out of necessity that have emerged in recent years. “Every time people get into a crisis, people stand against certain threats. But, whenever they exist, there is also a business opportunity, “explains Luiz Arnaldo Biagio, a professor at Business School São Paulo (BSP). With the crisis, the number of non-CNPJ bosses in the country increased by 10.5% in 1 year, according to IBGE’s Continuous Pnad. They are self-employed who do not have CNPJ (National Register of Legal Entities), or work for their own account, besides being “bosses” of other people who work without register in the portfolio. Therefore, based on unemployment rate data (12.7%), where it reached the highest level in the historical series, may not be the best choice.

que regulamentem de vez esse tipo de atividade, o home office pode desapontar como uma revolução nas relações trabalhistas, que hoje já não se baseiam tanto na forma tradicional de fazer as coisas. Os resultados, ainda que em meio à problemas, parecem ser satisfatórios. Seja para empregadores que mudaram de visão depois de perceberem que, quando feito com responsabilidade e organização, o rendimento pode continuar ou mesmo ou até melhorar; ou para trabalhadores que ganharam mais tempo e qualidade de vida ao conseguir trabalhar de suas casas.

In addition to helping to bring down productivity in the crisis years, rising informality is affecting the slow recovery of the economy. “This is the time to look for what you can do differently, and there are a lot of people thriving. Of course, it is not easy, but we can not afford to go down: the crisis has to serve as a motivator, “says Ana Fontes, founder of Rede Mulher Empreendedora and professor of entrepreneurship at Fundação Getúlio Vargas (FGV). However, according to economist Fernando Veloso, one of the authors of the study, labor productivity in the informal sector is four times lower than in the formal market. “Formal companies are more productive because they have access to credit, work in scale and can expand their business without problems of inspection of the Revenue,” he explains. Obviously we know from the other side of the coin, but certainly an informal occupation is better than nothing. Recent data The number of employees in the private sector without a formal contract increased by 2.9% in the quarter from March to May 2018 compared to the previous quarter. In absolute numbers, the result represents more than 307 thousand people in jobs that do not offer several guarantees of labor rights. Compared to the same quarter of the previous year, the increase was 5.7%, which corresponds to 597 thousand more people in the informal sector. The unemployment rate in the quarter of 12.7% was stable in relation to the previous quarter (12.6%) and fell by 0.6% in comparison with the same period of 2017. This information is part of the National Survey by Continuous Household Sample (Continuous PNAD), published by IBGE. Among employees with a formal contract in the private sector, there was a decrease of 1.1% in relation to the previous quarter (351 thousand people) and 1.5% (483 thousand people) in comparison with the same quarter of 2017. This negative variation calls attention, as explained by IBGE’s Work and Income Coordinator, Cimar Azeredo: “the reduction of jobs with a formal contract is not in line with the stability of the unemployment rate. It indicates a significant reduction in

w w w.vozdebrasi li a .com .br

161


Trabalho

O Brasil vai voltar a crescer?

Indicativos mostram que micro e pequenas empresas terão papel importante na retomada econômica do país

A

lém da crise na saúde, a pandemia do novo coronavírus representou um enorme desafio para a economia nacional, que acabou entrando em crise por conta de tudo que aconteceu em 2020. Segundos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) – Covid19, o Produto Interno Bruto (PIB) do país caiu 9,7% no segundo trimestre do ano. Esse é um número recorde desde que p calculo começou a ser realizado, em 1996. Até 2020, a maior retração havia acontecido no quatro trimestre de 2008, quando a queda foi de 3,8%. Com isso, o país novamente entrou em recessão econômica, com níveis de produção e renda baixos, e o desemprego em alta. Na metade do ano, o país chegou a registrar 14,3% na taxa de desocupação, com mais de 19,3 milhões de pessoas que não procuraram emprego por falta de vagas ou pela pandemia, além de 2,8 milhões de pessoas afastadas de seus empregos por conta das medidas de distanciamento social, que acabaram fechando diversos estabelecimentos. Por conta disso, essa retração na economia já era algo esperado por especialistas e pelo governo federal, que já se preparavam para os impactos negativos. A geração de renda, em meio à paralisação de diversas atividades que provocaram uma onda de desemprego, foi uma das preocupações, tendo em vista que o consumo familiar – considerado um dos principais motores do PIB brasileiro – caiu 12,5% no segundo trimestre de 2020. Uma das primeiras atitudes tomadas por parte do governo foi a criação do Auxílio Emergencial, gerando renda para 43,9% dos domicílios brasileiros, segundo dados do IBGE. Apesar dos efeitos positivos que o programa trouxe, principalmente para a vida dos mais afetados pela crise, em situação de vulnerabilidade, o cenário econômico mostrava que uma recuperação em curto prazo dependeria da retomada das atividades no país. Por funcionar como um grande ciclo, a abertura de comércios representou a volta de empregos, que geraram renda e recuperaram o poder de compra do trabalhador, fazendo com que a demanda por serviços e produtos aumentasse.

162


Os números apresentados na Carta de Conjuntura nº 48, divulgada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) em meados de julho, demonstraram na prática como a economia brasileira vinha se recuperando, ainda que lentamente. Naquele período, as medidas de isolamento social em diversos estados do país já haviam sido flexibilizadas, com a volta gradativa de vários setores do comércio. Além desse retorno do setor, o auxílio emergencial e a liberação de crédito para micro e pequenas empresas foram outros fatores importantes para o início da recuperação econômica do país. Dados do Ministério da Economia estimam que cerca de R$ 320 bilhões de reais saíram dos cofres públicos para custear o Auxílio Emergencial até dezembro de 2020. Daí para frente, o desafio foi fazer com que os beneficiários do programa continuassem tendo uma renda mensal. Era preciso encontrar formas de gerar novos empregos. Pensando nisso, a liberação de crédito para pequenas empresas, e consequentemente a criação de novas vagas, foi uma solução encontrada para que o número de desemprego no país diminuísse. Segundo levantamento do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), no início da pandemia existiam pouco menos de 30 linhas de crédito voltadas para empresários dessa área. Já no terceiro trimestre do ano, esse número ultrapassava 180. Só através do Programa Capital de Giro para Preservação de Empresas, criado em julho pelo governo federal, estima-se que R$ 120 bilhões foram destinados para linhas de créditos voltadas para o micro, pequeno e médio empresário. Os efeitos destas medidas foram rapidamente observados. Em agosto, o número de pessoas ocupadas no país aumentou para 82,1 milhões. Com isso, o objetivo inicial que era de encerrar o ano com queda de 6% no PIB, fez com que esse número fosse revisado, baseado no desempenho da economia, caindo para 5%, com um crescimento estimado em 3,6% para 2021, segundo o Ipea.

Work Job market Informality on the rise and economy on the rise In addition to the health crisis, the new coronavirus pandemic represented a huge challenge for the national economy, which ended up in crisis because of everything that happened in 2020. According to data from the National Household Sample Survey (PNAD) - Covid19, the country’s Gross Domestic Product (GDP) fell 9.7% in the second quarter of the year. This is a record number since the calculation began in 1996. Until 2020, the biggest retraction had occurred in the fourth quarter of 2008, when the drop was 3.8%. With this, the country again entered an economic recession, with low levels of production and income, and unemployment on the rise. In the middle of the year, the country reached 14.3% in the unemployment rate, with more than 19.3 million people who did not seek employment due to lack of vacancies or the pandemic, in addition to 2.8 million people on leave. their jobs due to social distance measures, which ended up closing several establishments. As a result, this downturn in the economy was already expected by experts and the federal government, who were already preparing for the negative impacts. Income generation, in the midst of the paralysis of several activities that caused a wave of unemployment, was one of the concerns, considering that family consumption - considered one of the main drivers of Brazilian GDP - fell 12.5% ​​in the second quarter of 2020. One of the first actions taken by the government was the creation of Emergency Aid, generating income for 43.9% of Brazilian households, according to IBGE data. Despite the positive effects that the program brought, mainly to the lives of those most affected by the crisis, in situations of vulnerability, the economic scenario showed that a short-term recovery would depend on the resumption of activities in the country.

Because it works like a big cycle, the opening of shops represented the return of jobs, which generated income and recovered the purchasing power of the worker, causing the demand for services and products to increase. The figures presented in the Letter of Economic Situation No. 48, released by the Institute of Applied Economic Research (Ipea) in mid-July, demonstrated in practice how the Brazilian economy was recovering, albeit slowly. At that time, measures of social isolation in several states of the country had already been relaxed, with the gradual return of various sectors of commerce. In addition to this sector’s return, emergency assistance and the release of credit for micro and small companies were other important factors for the beginning of the country’s economic recovery. Data from the Ministry of Economy estimate that about R $ 320 billion reais left the public coffers to fund Emergency Aid until December 2020. From then on, the challenge was to ensure that the beneficiaries of the program continue to have a monthly income. It was necessary to find ways to generate new jobs. Thinking about it, the release of credit for small companies, and consequently the creation of new vacancies, was a solution found for the number of unemployment in the country to decrease. According to a survey by the Brazilian Micro and Small Business Support Service (Sebrae), at the beginning of the pandemic, there were just under 30 credit lines aimed at entrepreneurs in this area. In the third quarter of the year, this number exceeded 180. Only through the Working Capital Program for the Preservation of Companies, created in July by the federal government, it is estimated that R $ 120 billion were allocated to credit lines aimed at micro, small and medium entrepreneurs. The effects of these measures were quickly seen. In August, the number of employed people in the country increased to 82.1 million. As a result, the initial objective, which was to end the year with a 6% drop in GDP, caused this number to be revised, based on the performance of the economy, dropping to 5%, with an estimated growth of 3.6% for 2021. , according to Ipea.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

163


Trabalho

O papel das micro e pequenas empresas na recuperação econômica

A

inda que a retomada da economia brasileira esteja diretamente ligada a evolução da pandemia no país, principalmente na redução de casos e mortes, o que se notou nos últimos meses de 2020 foi que o setor de serviços teve papel importante nesse crescimento. De acordo com o IBGE, o setor gerou, no segundo trimestre de 2020, R$ 1,6 bilhões de reais para o PIB do país. Em entrevista a agência Brasil61, o presidente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Carlos Melles apontou a importância de micro e pequenas empresas nesse contexto, e disse acreditar que o grande desafio para 2021 deveria começar a ser trilhado ainda em 2020, através do estímulo ao empreendedorismo. Para Melles, “a micro e pequena empresa, no Brasil e no mundo inteiro, é a teia que sustenta qualquer país. É a padaria, a loja de roupa, todos os segmentos da sociedade. O Brasil vem aperfeiçoando esse ambiente de melhoria de convivência com a micro e pequena empresa”. Especialistas do Ipea apontam que o consumo interno será um dos principais fatores que elevará o crescimento econômico do país em 2021, e a ligação entre esse setor e o do empreendedorismo está diretamente ligado.

164


Segundo dados do Sebrae, hoje o setor possuí cerca de 7 milhões de micro e pequenas empresas; 11 milhões de microempreendedores individuais (MEIs), e emprega 55% dos trabalhadores com carteira assinada no país. Além disso, o setor fatura anualmente 30% da riqueza nacional. Atualmente mais de 23 milhões de pessoas atuam profissinalmente por conta própria, e outros 31 milhões estão empregados no setor privado com carteira assinada. Desse número, destacam-se as empresas locais, que cada vez mais tem uma importância para a geração de empregos em municípios brasileiros. Mesmo que o cenário ainda seja de incertezas, o incentivo ao empreendedorismo, a sua simplificação e a desburocratização, além da qualificação para quem deseja entrar no ramo, são algumas saídas encontradas pelo presidente do Sebrae, que acredita no poder do setor para a retomada economica em 2021. Para que isso seja possível, Melles destaca algumas ações realizadas pelo Sebrae e analisa o cenário durante o período de pandemia no país. “O melhor ativo que tivemos foi a capacidade de nos adaptarmos ao digital, esse talvez tenha sido umas mudanças mais importantes para as micro e pequenas empresas no Brasil. Aliado a isso,

fizemos parcerias com grandes plataformas. Outro diferencial foi fazermos uma campanha maciça incentivando as pessoas a comprarem dos pequenos, no bairro, de quem está perto de você. E o Brasil teve uma grande felicidade de não ter nenhuma crise de abastecimento. Quantidade, qualidade, bons preços, isso deu tranquilidade e paz” Com isso, o país novamente entrou em recessão econômica, com níveis de produção e renda baixos, e o desemprego em alta. Na metade do ano, o país chegou a registrar 14,3% na taxa de desocupação, com mais de 19,3 milhões de pessoas que não procuraram emprego por falta de vagas ou pela pandemia, além de 2,8 milhões de pessoas afastadas de seus empregos por conta das medidas de distanciamento social, que acabaram fechando diversos estabelecimentos. Por conta disso, essa retração na economia já era algo esperado por especialistas e pelo governo federal, que já se preparavam para os impactos negativos. A geração de renda, em meio à paralisação de diversas atividades que provocaram uma onda de desemprego, foi uma das preocupações, tendo em vista que o consumo familiar – considerado um dos principais motores do PIB brasi.

The role of micro and small companies in the economic recovery Although the recovery of the Brazilian economy is directly linked to the evolution of the pandemic in the country, mainly in the reduction of cases and deaths, what was noted in the last months of 2020 was that the services sector played an important role in this growth. According to the IBGE, in the second quarter of 2020, the sector generated R $ 1.6 billion reais for the country’s GDP. In an interview with Agência Brasil61, the president of the Brazilian Micro and Small Business Support Service (Sebrae), Carlos Melles pointed out the importance of micro and small companies in this context, and said he believed that the great challenge for 2021 should begin to be addressed yet in 2020, by encouraging entrepreneurship. For Melles, “the micro and small company, in Brazil and worldwide, is the web that sustains any country. It is the bakery, the clothing store, all segments of society. Brazil has been improving this environment for improving coexistence with micro and small companies ”. Ipea experts point out that domestic consumption will be one of the main factors that will increase the country’s economic growth in 2021, and the link between this sector and that of entrepreneurship is directly linked. According to data from Sebrae, today the sector has about 7 million micro and small companies; 11 million individual microentrepreneurs (MEIs), and employs 55% of workers with a formal contract in the country. In addition, the sector invoices 30% of the national wealth annually. Currently, more than 23 million people work on their own, and another 31 million are employed in the private sector with a formal contract. Of this number, local companies stand out, which are increasingly important for job creation in Brazilian municipalities. Even if the scenario is still of uncertainty, the incentive to entrepreneurship, its simplification and the reduction of bureaucracy, in addition to the qualification for those who want to enter the business, are some solutions found by the president of Sebrae, who believes in the power of the sector for the economic recovery in 2021. To make this possible, Melles highlights some actions taken by Sebrae and analyzes the scenario during the pandemic period in the country. “The best asset we had was the ability to adapt to digital, this has perhaps been a most important change for micro and small companies in Brazil. In addition, we have partnered with major platforms. Another difference was that we had a massive campaign encouraging people to buy from the little ones, in the neighborhood, from those close to you. And Brazil was very happy to have no supply crisis. Quantity, quality, good prices, that gave tranquility and peace ” With this, the country again entered an economic recession, with low levels of production and income, and unemployment on the rise. In the middle of the year, the country reached 14.3% in the unemployment rate, with more than 19.3 million people who did not seek employment due to lack of vacancies or the pandemic, in addition to 2.8 million people on leave. their jobs due to social distance measures, which ended up closing several establishments. As a result, this downturn in the economy was already expected by experts and the federal government, who were already preparing for the negative impacts. Income generation, in the midst of the paralysis of several activities that caused a wave of unemployment, was one of the concerns, considering that family consumption - considered one of the main drivers of Brazilian GDP.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

165


166

MILHAS AÉREAS


W W W. V O E S I M P L E S . C O M . B R

PONTUAÇÃO DE wMILHAS LATAM FIDELIDADES w w.vozdebrasi li a .com .br

167


Construção Civil

Construção Civil Como a construção civil está lidando com a crise?

N

o último ano, boa parte dos setores ligados à economia nacional sofreram com as consequência da pandemia que foi assunto em 2020. Pegos de surpresa, precisaram encontrar formas de se adaptar às medidas de segurança contra o avanço do vírus, além de tentar minimizar os impactos negativos que a crise trouxe para o país. Com a construção civil, não foi diferente. Ainda que o setor tenha sido colocado na lista de serviços essenciais quando as medidas contra a propagação do vírus entraram em vigor – fechamento de comércios, isolamento social e quarentena – a construção civil acabou sendo impactada pela crise sanitária e econômica que se instalou no país. Isso por que o setor não e um organismo que se mantém sozinho, estando diretamente ligado a outros, que foram afetados pela crise sanitária, provocando também efeitos negativos em um dos maiores motores da economia nacional. Para se ter idéia da importância da construção civil para o país, o setor corresponde à quase 7%

168

Foto: Divulgação

Assim como outros setores, um dos principais motores da economia nacional precisou buscar soluções para os problemas que surgiram em 2020

do PIB brasileiro, e emprega, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), um trabalhador a cada cinco que estão no mercado de trabalho. Essa força pode ser observada também nos últimos dados divulgados sobre o setor, que mesmo em meio à crise conseguiu ter um desempenho satisfatório – principalmente quando comparado a outros. Segundo o Indicador Ipea de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), divulgado em setembro, a construção civil avançou 3,5% na-

quele mês em relação à agosto. Os dados ainda mostram que, quando comparado com o mesmo período de 2019, o setor apresentou uma alta de 10,9%. Além disso, os indicadores se mostraram positivos para o mercado, sendo a quinta variação positiva e consecutiva em 2020. Outro braço importante da construção civil, o mercado imobiliário, também teve desempenho satisfatório, registrando um aumento de 8,4% na venda de imóveis novos, segundo a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).


Mesmo com a construção civil se mostrado um setor que conseguiu se adaptar a crise em um ano atípico, empresários do ramo enfrentaram alguns problemas em 2020. Em sondagem feita pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), as principais dificuldades apontadas por empresários da área foram: falta ou alto custo de matéria-prima, carga tributária elevada, pouca demanda interna, burocracia excessiva, falta de capital de giro e inadimplência dos clientes. Tendo em vista que a construção civil, como dito anteriormente, é um setor que depende de várias outras áreas, esses pontos podem ser explicados justamente pelo contexto político, econômico e social que a pandemia causou no Brasil em 2020.

Foto: Divulgação

Preocupações

Aprender com o passado Um dos períodos mais complicados que a construção civil enfrentou nos últimos anos aconteceu durante a crise econômica que teve início em meados de 2014, com uma recessão que fez o Produto Interno Bruto (PIB) do país sofrer quedas consecutivas, que geraram uma grande onde de desemprego, chegando a atingir a marca de 14,2 milhões de pessoas sem emprego no país. O setor voltou a crescer em meados de 2018, quatro anos após a crise econômica. E esse crescimento teve forte influência da preocupação que empresários da área tiveram em encontrar formas de se reinventar para buscar uma recuperação. Antes disso, a construção civil ainda era um dos setores mais conversadores da economia, mas que precisou buscar idéias “fora da caixa” para se reerguer, como a preocupação com orçamentos, métodos que agilizassem e barateassem obras, uma maior diversificação nos modelos de negócio e o investimento em novas tecnologias. Provavelmente, o aprendizado e as mudanças que aconteceram na área durante esse período serviram como base para que a construção civil, mesmo em meio a uma crise sanitária e econômica como a de 2020, continuasse tendo um desempenho regular. Construction How is the construction industry dealing with the crisis? Like other sectors, one of the main drivers of the national economy needed to seek solutions to the problems that arose in 2020 During the year, a good part of the sectors linked to the national economy suffered as a result of the pandemic that was sent in 2020. Taken by surprise, they needed to find ways to adapt to the security measures against the advance of the virus, in addition to trying to reduce the impacts negative that the crisis brought to the country.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

169


Construção Civil

Fatores que influenciaram o desempenho acima da média em 2020

Foto: Divulgação

Especialistas apontam que inserir a construção civil na lista de atividades essenciais enquanto as medidas sanitárias estavam em vigor no país foi um dos principais motivos para que o setor continuasse sendo produtivo. No entanto, outros fatores foram importantes para que a área apresentasse números satisfatórios em 2020.

Taxas de juros imobiliários reduzidas A redução da Selic, taxa básica de juros da economia, mesmo que parece não interferir tanto na construção civil, teve um papel fundamental para o setor em 2020. Isso por que, com a queda nos juros que guia todos os setores da economia brasileira, os financiamentos imobiliários se tornaram mais fáceis, com bancos reduzindo os juros em cima de crédito para a compra de imóveis novos. Ieda Vasconcelos, economista do Banco de Dados da CBIC, em entrevista para o relatório Ten-

170

dências da construção para 2021, aponta que a medida beneficiou, diretamente, milhares de brasileiros. “Com a renda fixa em patamares praticamente negativos, o imóvel voltou a ser uma opção de investimento seguro”, afirma. Esses cortes na Selic aqueceram o mercado imobiliário e, consequentemente, a construção civil. Segundo a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), nos oito primeiros meses de 2020 o financiamento para a aquisição de imóveis no país avançou 74,7%.


Programa Casa Verde e Amarela Com o objetivo de atender 1,6 milhão de famílias brasileiras, o programa Casa Verde e Amarela foi uma das principais pautas no legislativo nos últimos meses de 2020. Com a idéia de substituir o Minha Casa, Minha Vida, o novo programa prevê investimentos de R$ 26 bilhões para o financiamento de construções ou pequenas reformas em imóveis. Com taxas de juros reduzidas para regiões que mais sofrem com problemas habitacionais, principalmente Norte e Nordeste, esse estímulo, além de buscar resolver o déficit habitacional de 7,7 milhões de moradias, foi um dos fatores que aqueceram a construção civil no último ano.

With civil construction, it was no different. Although the sector was placed on the list of essential services when as a measure against the spread of the virus came into force - closing of shops, social isolation and quarantine - the civilian being impacted by the sanitary and economic crisis that was installed in the country. This is because the sector is not an organism that remains alone, directly linked to others, which were affected by the health crisis, also causing negative effects on one of the biggest engines of the national economy. In order to have an idea of the ​​ importance of civil construction for the country, the sector corresponds to almost 7% of the Brazilian GDP, and employs, according to data from the General Register of Employed and Unemployed (CAGED), one worker in five that in the labor market. .

Geração de emprego

Foto: Divulgação

Com o objetivo de atender 1,6 milhão de famílias brasileiras, o programa Casa Verde e Amarela foi uma das principais pautas no legislativo nos últimos meses de 2020. Com a idéia de substituir o Minha Casa, Minha Vida, o novo programa prevê investimentos de R$ 26 bilhões para o financiamento de construções ou pequenas reformas em imóveis. Com taxas de juros reduzidas para regiões que mais sofrem com problemas habitacionais, principalmente Norte e Nordeste, esse estímulo, além de buscar resolver o déficit habitacional de 7,7 milhões de moradias, foi um dos fatores que aqueceram a construção civil no último ano.

This strength can also be seen in the latest data released on the sector, which even in the midst of the crisis managed to have a satisfactory performance - especially when compared to others. According to the Ipea Indicator of Gross Fixed Capital Formation (GFCF), released in September, civil construction increased 3.5% in that month in relation to August. The data also shows that, when compared to the same period in 2019, the sector showed a 10.9% increase. In addition, the indicators are positive signs for the market, with a fifth positive and consecutive variation in 2020. Another important branch of civil construction, the real estate market, also performed satisfactorily, registering an increase of 8.4% in the sale of new properties, according to the Brazilian Chamber of the Construction Industry (CBIC). Concerns Even with civil construction being a sector that managed to adapt to the crisis in an atypical year, businessmen in the industry faced some problems in 2020. In a survey carried out by the National Confederation of Industry (CNI), the main difficulties pointed out by businessmen in the area were: lack or high cost of raw materials, high tax burden, little internal demand, excessive bureaucracy, lack of working capital and defaults by customers. Bearing in mind that civil construction, as previously mentioned, is a sector that depends on several other areas, these points can be explained precisely by the political, economic and social context that the pandemic caused in Brazil in 2020. Learning from the past One of the most complicated periods that civil construction has faced in recent years happened during the economic crisis that started in mid-2014, with a recession that caused the country’s Gross Domestic Product (GDP) to suffer consecutive declines, which generated a great deal of unemployment, reaching 14.2 million unemployed people in the country.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

171


Construção Civil

Foto: Divulgação

Quarentena, isolamento social e home office Talvez o brasileiro nunca tenha ficado tanto em casa como aconteceu no último ano, por conta das medidas de isolamento social, que em meados de abril interromperam diversas atividades comerciais. Isso também impactou a rotina de milhares de trabalhadores, que adotaram o home office. Com isso, os imóveis se tornaram uma extensão de escritórios, e obrigaram muitos a repensarem o espaço de suas residências, buscando uma melhor adaptação às novas necessidades impostas pelo trabalho remoto.

Tendências para 2021 Mesmo que o desempenho da construção civil tenha sido satisfatório – e até surpreendente – especialistas da área pedem cautela para 2021, alertando que o cenário macroeconômico será determinante para o próximo ano. É o que explica Ana Maria Castelo, Coordenadora de Projetos da Construção da FGV Ibre, no relatório Tendências da construção para 2021, da empresa Sienge Conteúdo. “É preciso cautela. Os indicadores surpreendem positivamente, refletindo uma conjuntura de reformas e a própria retomada das obras, mas o movimento não irá ocorrer isolado do que ocorre na economia”, aponta. The sector grew again in mid-2018, four years after the economic crisis. And this growth was strongly influenced by the concern that businessmen in the area had in finding ways to reinvent themselves to seek a recovery. Before that, civil construction was still one of the most conversational sectors of the economy, but it had to seek ideas “out of the box” to rebuild itself, such as concern with budgets, methods that streamline and cheapen works, greater diversification in business models and investment in new technologies. Probably, the learning and changes that took place in the area during this period served as a basis for civil construction, even in the midst of a sanitary and economic crisis like that of 2020, to continue to perform regularly. Factors that influenced above-average performance in 2020 Experts point out that placing civil construction on the list of essential activities while sanitary me-

172

asures were in place in the country was one of the main reasons for the sector to remain productive. However, other factors were important for the area to present satisfactory numbers in 2020. Reduced real estate interest rates The reduction in the Selic rate, the basic interest rate of the economy, even though it does not seem to interfere so much in civil construction, played a fundamental role for the sector in 2020. This is because, with the drop in interest rates that guides all sectors of the Brazilian economy, real estate financing has become easier, with banks reducing interest on credit for the purchase of new properties. Ieda Vasconcelos, economist at CBIC’s Database, in an interview for the Construction Trends for 2021 report, points out that the measure directly benefited thousands of Brazilians. “With fixed income at virtually negative levels, the property has become a safe investment option again,” he says.

These cuts in Selic heated up the real estate market and, consequently, the civil construction. According to the Brazilian Association of Real Estate Credit and Savings Entities (Abecip), in the first eight months of 2020 financing for the acquisition of real estate in the country increased 74.7%. Green and Yellow House Program With the objective of serving 1.6 million Brazilian families, the Casa Verde e Amarela program was one of the main guidelines in the legislature in the last months of 2020. With the idea of ​​replacing Minha Casa, Minha Vida, the new program foresees investments of R $ 26 billion to finance construction or minor renovations in real estate. With reduced interest rates for regions that suffer the most from housing problems, especially in the North and Northeast, this stimulus, in addition to seeking to resolve the housing deficit of 7.7 million homes, was one of the factors that heated up construction in the last year.


27

Anos

Mudar

é nosso negócio. (61) 3361-2010 / 98607-5549 comercial@novolarmudancas.com.br SCIA 14, Conjunto 7, Lote 2 - Brasília-DF w w w.vozdebrasi li a .com .br

173


Trabalho

174


Entrevista

Lugar mais rápido para se tornar empresário é em Brasília Secretário de Empreendedorismo do Distrito Federal, Mauro Roberto da Mata, revela que cidade é uma das melhores no país para quem busca empreender todos envolvidos no setor. Em entrevista à Voz de Brasília, Roberto da Mata cita a Junta Comercial, Industrial e Serviços do Distrito Federal como grande exemplo desse avanço. “Nós estamos sendo espelho para todo o Brasil. Nossa junta comercial é a primeira colocada quando o assunto é a abertura de empresas no país”. De acordo com o secretário da pasta, em Brasília se leva um dia e uma hora para realizar todos os trâmites necessários para um empreendedor abrir seu negócio. Esse avanço, segundo o secretário, tem muito a ver com o Simplifica PJ, vinculado a pasta e que reúne 15 instituições de apoio às pessoas jurídicas. Localizado em Taguatinga Norte, o empreendedor que busca o Simplifica PJ consegue ter

acesso a instituições governamentais, financeiras, conselhos profissionais e ter atendimento às Micro e Pequenas Empresas, em um só local, o que acelera e desburocratiza o processo de abertura de empresas na cidade. Roberto da Mata, que é filho da capital, se diz um apaixonado por Brasília e que o seu trabalho, além de extremamente técnico, também tem muito amor envolvido, para que a cidade cresça cada vez mais, e resume os objetivos da SEMP. Foto: Divulgação

A

palavra dos últimos anos – e de um futuro próximo – talvez seja empreendedorismo. Especialistas já afirmaram que o setor será fundamental para a retomada econômica do país no período pós-pandemia, e pensando nisso, em 2020 a Secretaria de Estado de Empreendedorismo (SEMP) foi criada no Distrito Federal. Além de dar apoio aos empresários da cidade, a pasta foi criada com o objetivo de incentivar, cada vez mais, aqueles que buscam se tornar seus próprios patrões, mas que ainda esbarram na burocracia. Para solucionar esses problemas, o decreto nº 41.015, do Governador Ibaneis Rocha, regularizando o Pró-DF II, além de criar o Desenvolve – DF, visando facilitar a vida dos empreendedores da cidade, com a facilitação na abertura de empresas em terrenos pertencentes à Terracap, e criar soluções para os que buscam regularizar suas situações. Segundo Mauro Roberto da Mata, Secretário de Empreendedorismo do DF, essa é uma forma de fazer a cidade crescer, “gerando empregos e renda”. Mesmo que a pasta tenha pouco tempo de existência, os frutos do trabalho desenvolvido já vêm sendo colhidos por

Remaining to complete thirty years of independence, Slovenia is still a young country, which was part of the former Federal Socialist Republic of Yugoslavia until 1991, when its territory became independent. Although it is only a few years old, the region, located in Eastern Europe, is promising, with trade relations being the main economic engine in the country. According to Gorazd Rencelj, about 85% of the local GDP comes from exports, making its economy one of the most open in the world. Brazil is the first country where Rencelj took on a post as ambassador, in addition to being Slovenia’s first trading partner in South America, with a bilateral partnership of around US $ 500 million, an extremely important scenario for a nation that exports has one of its greatest strengths. In an interview with Voz de Brasília, the ambassador reveals that a large part of Slovenia’s exports are manufactured products with high added value, such as “pharmaceutical products, paper, cardboard, aluminum, instruments and electrical machines”. The products imported from Brazil that arrive there, for the most part, are raw materials such as soybean oil, coffee beans and refined products from the oil industry. According to the ambassador, this is a good relationship for both countries, which can grow and become even stronger in the coming years, with very positive expectations. “As economies grow again, we can do much more, especially with the European Union and Mercosur free trade agreement, which has the potential to transform,” he explains. In addition to the successful commercial relationship, Garozd Rencelj praises one of the main features of the country, of being a region that is very receptive to everyone. “I want to give a special thanks to the wonderful capital of this large and very beautiful country. And Brasilia, which welcomed us very well, me and my family. We feel very welcome here

Confira na integra esta entrevista no nosso canal do Youtube: www.youtube.com/vozdebrasiliatv

w w w.vozdebrasi li a .com .br

175


176


Cursos em diversas áreas para você se destacar

Acesse anhanguera.com w w w.vozdebrasi li a .com .br

177


Energia

Energia

Conscientização para garantir energia nos lares

Além do investimento em novas fontes de energia mais limpa, todos podem fazer sua parte para um melhor uso da energia elétrica

M

esmo que uma parcela da população brasileira nunca tenha tido acesso, pensar em um mundo sem energia elétrica, nos dias de hoje, seria como imaginar uma vida sem água ou oxigênio, por exemplo. Neste ano, totalmente diferente de todos os outras, pessoas ficaram cada vez mais em suas casas devido ao isolamento social e, consequentemente, o consumo de energia dessa classe aumentou. Muito mais que um lugar de descanso, diversas residências se tornaram uma extensão de escritórios e de salas de aula, devido à adoção do trabalho e do ensino remoto. Como consequência, o aumento no consumo de energia elétrica foi notado em diversos lugares do país. De acordo com a resenha mensal da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), a classe residencial puxou a demanda nacional de eletricidade em outubro, assim como nos meses anteriores, com um crescimento de +9,3%, superando até mesmo a indústria, que avançou +4,9%. Esse número demonstra o cenário que o país viveu em 2020, principalmente no primeiro semestre do ano, quando indústria e comércio paralisaram suas atividades por um tempo, enquanto as residências ficaram ocupadas.

Matriz energética brasileira No Brasil, as principais fontes de energia são a hidrelétrica, eólico, biomassa, gás natural, petróleo, carvão, nuclear e outras. De toda energia produzida no país, a hidrelétrica é a que mais se destaca, sendo responsável por

178

cerca de 75% de toda produção nacional nas mais de 870 usinas instaladas por aqui. Além disso, o Brasil é um dos países com uma das matrizes energéticas mais renováveis do mundo, com aproximadamente 43% da produção de energia vindo de fontes que conseguem se renovar. Contudo, dados da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) mostram que o consumo de energia vinda de fontes renováveis ainda é menor do que aquela produzida através de fontes não renováveis, como o petróleo. A grande desvantagem desse tipo de energia é a


emissão de poluentes na atmosfera, decorrentes da queima dos combustíveis e até mesmo de acidentes. Já as fontes energéticas renováveis, ainda que possuam um alto valor na construção dos equipamentos, conseguem produzir energia sem agredir o meio ambiente.

Problemas Ainda que o Brasil apresente um enorme potencial energético, muitas pessoas ainda não possuem acesso à energia elétrica em suas casas ou locais onde vivem, como mostra o último censo demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os números mostram que cerca de dois milhões de brasileiro não possuem acesso à energia elétrica. Uma parcela alta da população, mas que um dia já foi maior. Criado em 2003, um dos programas de universalização de energia no país, o Luz para Todos, já levou energia elétrica para diversos brasileiros que moram em regiões afastadas. Durante seus anos de existência, o programa já atendeu 3,5 milhões de famílias, segundo dados do Ministério de Minas e Energia, e prevê que cerca de R$ 5,3 bilhões sejam destinados para o Luz para Todos até 2022

Futuro

Segundo especialistas, ainda que no Brasil uma das principais fontes de energia continue sendo a hidráulica, uma fonte limpa e renovável vem ganhando a atenção do setor. Além das inúmeras vantagens quando comparada à outros tipos de energia, como fonte inesgotável, sem emissão de poluentes e gases de efeito estufa, a energia eólica também se apresenta como uma opção para a diversificação da matriz energética brasileira, que há alguns anos convive com alguns problemas. Um dos mais recentes aconteceu em novembro, quando boa parte das cidades do Amapá enfrentaram blecautes e 22 dias com fornecimento de energia em rodízio, após um incêndio atingir três transformadores de uma subestação do estado, localizado em Macapá e responsável pelo abastecimento de diversas cidades do estado. De acordo com a Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica), no primeiro semestre de 2020 o país chegou à marca de 16 GW produzidos, em 637 parques eólicos que distribuem os 7.738 aerogeradores, demonstrando o potencial dessa fonte energética. Já o Ministério de Minas e Energia, no boletim “Energia Eólica no Brasil e no Mundo”, define o país como um dos que possuem maior potencial para o investimento nesse tipo de energia, devido ao clima que possibilita um forte aproveitamento do vento para a geração desse tipo de energia, que aparece como uma possível solução para a resolução de problemas do setor.

w w.vozdebrasi li a .com .br w w w. voz debras i li a.wcom .br

179


Energia

Segundo dados divulgados pela Global Wind Energy Council (GWEC), o Brasil ocupa a 7ª posição no raking de capacidade eólica. Além disso, a estimativa é de que o setor tenha cerca de 24,2 GW de capacidade instalada até 2024.

Consumir energia elétrica de forma consciente, é um dos principais pontos para o desenvolvimento sustentável do planeta terra, tendo em vista que boa parte da produção mundial de energia vem de fontes não renováveis, que por muitas vezes agridem o meio ambiente. Para se ter noção, nos horários de pico a demanda por energia é grande, e em casos onde a demanda não seja atendida pelas usinas, termelétricas emergenciais são acionadas, emitindo gases de efeito estufa, e gerando um aumento na conta de energia. No entanto, com alguns pequenos hábitos, esse cenário pode mudar e o consumo de energia pode se tornar mais consciente. Aqui vão algumas dicas. Apague as luzes ao sair do ambiente onde você está. Isso pode parecer uma coisa pequena, mas faz toda diferença. Escolha aparelhos eletrônicos que tenham uma boa eficiência, com o selo de comprovação do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel). Quando não estiver usando aparelhos como computadores e televisores, sempre deixe-os em modo de espera. Desligue os aparelhos da tomada quando não for mais utilizá-los, afinal, até mesmo no modo de espera eles consomem energia. Escolha modelos de lâmpadas mais econômicas, como fluorescentes ou modelos em LED.

180

Foto: Paulo Fayad

Conscientização


Even if a portion of the Brazilian population has never had access, thinking about a world without electricity, these days, would be like imagining a life without water or oxygen, for example. This year, totally different from all the others, people stayed more and more in their homes due to social isolation and, consequently, the energy consumption of this class increased. Much more than a resting place, several homes have become an extension of offices and classrooms, due to the adoption of work and remote education. As a consequence, the increase in electricity

consumption was noticed in several places in the country. According to the monthly review of the Energy Research Company (EPE), the residential class pulled the national demand for electricity in October, as well as in the previous months, with a growth of + 9.3%, surpassing even the industry, which advanced + 4.9%. This number demonstrates the scenario that the country experienced in 2020, especially in the first half of the year, when industry and commerce paralyzed their activities for a while, while homes were occupied. Brazilian energy matrix In Brazil, the main sources of energy are hydroelectric, wind, biomass, natural gas, oil, coal, nuclear and others. Of all the energy produced in the country, the hydroelectric is the one that stands out the most, being responsible for about 75% of all national production in the more than 870 plants installed here. In addition, Brazil is one of the countries with one of the most renewable energy matrices in the world, with approximately 43% of energy production coming from sources that are able to renew themselves. However, data from the Energy Research Company (EPE) show that the consumption of energy from renewable sources is still less than that produced from non-renewable sources, such as oil. The major disadvantage of this type of energy is the emission of pollutants into the atmosphere, resulting from the burning of fuels and even accidents. Renewable energy sources, while having a high value in the construction of equipment, manage to produce energy without harming the environment. Problems Although Brazil has enormous energy potential, many people still do not have access to electricity in their homes or places where they live, as shown by the latest demographic census of the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE). The figures show that about two million Brazilians do not have access to electricity. A high proportion of the population, but which was once greater. Created in 2003, one of the energy universalization programs in the country, Luz para Todos, has already brought electricity to several Brazilians living in remote regions.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

During its years of existence, the program has already served 3.5 million families, according to data from the Ministry of Mines and Energy, and expects that around R $ 5.3 billion will be allocated to Luz para Todos by 2022. Future According to experts, although in Brazil one of the main sources of energy continues to be hydraulic, a clean and renewable source has been gaining the attention of the sector. In addition to the numerous advantages when compared to other types of energy, as an inexhaustible source, without emission of pollutants and greenhouse gases, wind energy also presents itself as an option for the diversification of the Brazilian energy matrix, which for some years has lived with some problems. One of the most recent occurred in November, when most of the cities in Amapá faced power outages and 22 days with power supply in rotation, after a fire hit three transformers in a state substation, located in Macapá and responsible for supplying several cities in the state. state. According to the Brazilian Wind Energy Association (ABEEólica), in the first half of 2020 the country reached the mark of 16 GW produced, in 637 wind farms that distribute the 7,738 wind turbines, demonstrating the potential of this energy source. The Ministry of Mines and Energy, in the bulletin “Wind Energy in Brazil and in the World”, defines the country as one of those that have the greatest potential for investment in this type of energy, due to the climate that allows a strong use of wind for generation of this type of energy, which appears as a possible solution for solving problems in the sector. According to data released by the Global Wind Energy Council (GWEC), Brazil ranks 7th in wind capacity raking. In addition, it is estimated that the sector will have around 24.2 GW of installed capacity by 2024. Awareness Consciously consuming electrical energy is one of the main points for the sustainable development of the planet earth, considering that a large part of the world’s energy production comes from non-renewable sources, which often harm the environment. To be aware, at peak times the demand for energy is large, and in cases where demand is not

181


Artigo

Itaipu

um marco na história brasileira

Há 47 anos, era assinado em Brasília um tratado que representou um marco na área de energias renováveis do país

E

Foto: Divulgação

ntre 1964 e 1985, o Brasil viveu sob o comando de militares, que derrubaram o então presidente João Goulart e permaneceram no poder por mais de vinte anos. Apesar de todas as polêmicas envolvendo o regime, foi nessa época que o país teve um grande crescimento econômico, com o PIB indo de 9,8% nos primeiros anos de ditadura, para 14% em 1973. A queda na inflação, que passou de 19,46% em 1968 para 15,6% em 1973, é um grande sinal desse crescimento que o governo militar trouxe para o país, fortalecido pelo processo de estatização e de grandes construções que marcaram o período. Entre as principais obras realizadas durante o regime militar, pode-se destacar a construção da ponte Rio-Niterói, em 1969, no governo de Costa e Silva; a abertura da rodovia Transamazônica no governo Médici; e a implementação do programa nuclear no país, com a construção da primeira das três usinas que compõem o complexo nuclear de Angra dos Reis. Porém, uma das mais importantes obras daquela época foi a construção da usina hidrelétrica de Itaipu, que até hoje é uma das principais fontes de energia elétrica do país. Apesar do chamado “milagre econômico” nos primeiros anos da ditadura militar, o Brasil de quarenta anos atrás ainda era um país movido a lenha e diesel. Prova disso é que, em 1973, ano da assinatura do Tratado de Itaipu, as principais fontes de energia do país ainda eram a madeira, com 38,8% e o petróleo, que representava 45,6% da matriz energética em terras tupiniquins. Mas com a crise do petróleo no começo da década de 70, governantes se viram obrigados a

182


encontrar novas formas de geração de energia, afinal, de todo óleo utilizado por aqui, 78% era importado, o que acabava saindo caro para os cofres nacionais. Além disso, a demanda por energia elétrica só aumentava, afinal, o campo foi sendo deixado de lado por muitos, que viam nas cidades grandes uma oportunidade para crescer na vida. Era preciso encontrar uma solução para esse problema, que já tinha soluções sendo estudadas há anos por especialistas da área.

Um dos caminhos encontrados por governantes foi dar uma maior atenção a produção petrolífera brasileira, além de adotar uma nova fonte de energia para o país. Um grande exemplo dessa mudança é a construção de uma das maiores hidrelétricas do mundo, aproveitando o potencial energético do Rio Paraná, na fronteira entre Brasil e Paraguai. Os dois países protagonistas da obra de construção da maior geradora de energia limpa do mundo ainda viviam sob regime ditatorial militar quando os presidentes das duas nações, Stroessner pelo lado paraguaio e Médici representando o Brasil, se sentaram em Brasília, no dia 26 de abril de 1973, e assinaram o Tratado de Itaipu, dando um inicio definitivo a um projeto que já vinha sendo estudado há anos. Para se ter idéia do que estava por vir, com o concreto utilizado na construção da usina seria possível levantar 210 estádios como o Maracanã. Já com a quantidade de ferro e aço usados em Itaipu, 380 Torres Eiffel, como a de Paris, poderiam ser construídas.

Itaipu a milestone in Brazilian history 47 years ago, a treaty was signed in Brasilia that represented a milestone in the country’s renewable energy area DBetween 1964 and 1985, Brazil lived under the command of the military, who overthrew then President João Goulart and remained in power for more than twenty years. Despite all the controversies surrounding the regime, it was at that time that the country had a great economic growth, with the GDP going from 9.8% in the first years of the dictatorship, to 14% in 1973. The fall in inflation, which went from 19.46% in 1968 to 15.6% in 1973, is a great sign of this growth that the military government brought to the country, strengthened by the process of nationalization and major constructions that marked the period. Among the main works carried out during the military regime, the construction of the Rio-Niterói bridge in 1969 under the Costa e Silva government can be highlighted; the opening of the Transamazônica highway under the Médici government; and the implementation of the nuclear program in the country, with the construction of the first of the three plants that make up the nuclear complex in Angra dos Reis. However, one of the most important works of that time was the construction of the Itaipu hydroelectric plant, which until today is one of the main sources of electricity in the country. Despite the so-called “economic miracle” in the early years of the military dictatorship, Brazil forty years ago was still a country fueled by firewood and diesel. Proof of this is that, in 1973, the year the Itaipu Treaty was signed, the main sources of energy in the country were still wood, with 38.8% and oil, which represented 45.6% of the energy matrix in Brazilian lands. But with the oil crisis in the early 1970s, government officials were forced to find new ways of generating energy, after all, of all oil used here, 78% was imported, which ended up being expensive for national coffers. In addition, the demand for electricity only increased, after all, the countryside was being left aside by many, who saw in big cities an opportunity to grow in life. It was necessary to find a solution to this problem, which had been studied for years by

specialists in the field. One of the ways found by government officials was to give greater attention to Brazilian oil production, in addition to adopting a new source of energy for the country. A great example of this change is the construction of one of the largest hydroelectric plants in the world, taking advantage of the energy potential of the Paraná River, on the border between Brazil and Paraguay. The two countries involved in the construction of the largest clean energy generator in the world were still living under a military dictatorial regime when the presidents of both nations, Stroessner on the Paraguayan side and Médici representing Brazil, sat in Brasília on April 26, 1973, and signed the Itaipu Treaty, giving a definitive start to a project that had been studied for years. In order to have an idea of w ​​ hat was to come, with the concrete used in the construction of the plant it would be possible to build 210 stadiums such as Maracanã. With the amount of iron and steel used in Itaipu, 380 Eiffel Towers, like the one in Paris, could be built. Hands on the construction steps Before the definitive signing of the treaty that made the construction of Itaipu official, in 1966 the ministers of Foreign Affairs of Brazil and Paraguay, Juracy Magalhães and Sapena Pastor, had already signed a document called “Ata do Iguaçu”, where the interest of both countries in studying ways to take advantage of the water resources of the Paraná River was sealed. The first surveys were carried out by Brazilian and Paraguayan technicians, who observed a section of the river known as Itaipu, which in Tupi means “the stone that sings”, as being the ideal point for the construction of a hydroelectric plant. The area where construction could take place was planned, going from Foz do Iguaçu, here in Brazil, and Ciudad Del Este, in Paraguay, to Salto Del Guairá, in the north of the country, with a total extension of 1,350 km².

w w w.vozdebrasi li a .com .br

183


Artigo

A importância da Binacional Itaipu

I

Foto: Divulgação

taipu possuí 20 unidades geradoras, sendo dez na freqüência de 50HZ, rede elétrica paraguaia, e dez na freqüência 60 Hz, usada na rede elétrica brasileira. Para se ter idéia do quão absurdo isso é, cada uma dessas unidades possui uma capacidade de 700 megawtts, o que seria suficiente para abastecer uma cidade com 1,5 milhões de pessoas. Caso o Brasil decidisse usar o petróleo como principal fonte de energia do país, seriam necessários 536 mil barris de petróleo por dia para atingir a potência de Itaipu. Isso talvez explique o porquê da energia hidrelétrica representar 90% da matriz energética brasileira. Segundo o site da Binacional Itaipu, cada unidade geradora é composta por um gerador, uma turbina e seus auxiliares. A turbina é formada por uma série de pás ligadas a um eixo acoplado ao gerador. A pressão da água que entra na turbina, por meio do conduto forçado, produz um movimento giratório do eixo, o qual, por meio de um campo magnético induzido dentro do gerador, gera eletricidade. Ou seja, a energia hidráulica é transformada em energia mecânica quando a água passa pela turbina, fazendo com que esta gire. No gerador, que está acoplado à turbina, a energia mecânica é transformada em energia elétrica. Depois desse processo, o sistema de transmissão de Itaipu faz conexão com as três subestações da Central Hidrelétrica, sendo uma de 50Hz, outra de 60 Hz e uma convencional de 50 Hz, que se interligam com os Sistemas Interconectados do Paraguai e Brasil. Para a energia chegar até o Brasil, Furnas e Copel realizam o escoamento, por meio de duas correntes, de 50 Hz e 60 Hz. A energia excedente de nossos vizinhos utiliza a corrente contínua de Furnas, de 50 Hz. Já a de 60 Hz usa o sistema de 765 kV de Furnas e o de 525 Kv da Copel. As duas correntes são explicadas pois, a energia de 50 Hz de Itaipu, que é a rede elétrica do Paraguai, não pode se integrar diretamente ao sistema brasileiro, que tem o 60 Hz como rede. Ela precisa ser convertida e esco-

184

ada até Ibiúna, São Paulo, que para seja novamente convertida em freqüência 60 Hz e entre na rede brasileira. Itaipu é a maior responsável pelo abastecimento de energia elétrica no Brasil, com mais de 20% vindo da usina, abastecendo principalmente as regiões sul, sudeste e partes do centro-oeste do país. Exemplo da sua importância na geração de energia elétrica para o país foi quando, em 10 de novembro de 2009, um grande blackout atingiu ao menos 18 estados brasileiros. Mato Grosso do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Minas Gerais, Goiás, Acre, Rondônia, Bahia, Sergipe, Paraíba, Alagoas, Pernambuco e Rio Grande do Norte, foram pontos onde diversas cidades ficaram completamente apagadas naquele dia, por conta de problemas em Itaipu. Desde que começou a operar, em 1985, a usina já produziu mais de 2,68 bilhões de MWh. Só em 2019, foram produzidos 79.444.510 megawatts-hora. A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta terra. Outro impacto que Itaipu trouxe para o Brasil foi o alavanque econômico de alguns municípios. A binacional já pagou mais de 4 bilhões de dólares em forma de royalties para o Tesouro Nacional, que aplica esse dinheiro na qualidade de vida da população, na educação, saúde, moradia e


saneamento básico de cidades próximas a usina, e que tiveram parte de suas terras afetadas pela barragem. E é claro que o turismo não podia ficar de fora dos grandes impactos de Itaipu, que já fez com que mais de 2 milhões de pessoas visitassem Foz do Iguaçu, desde a inauguração da binacional, para conhecer as instalações da hidrelétrica e as belezas daquela região.

Itaipu e a retomada da economia nacional pós-pandemia

S

e antes Itaipu já tinha um papel fundamental, que ia muito além de ser uma das maiores fontes de energia elétrica para o país, hoje as atividades da usina parecem ser pontos fundamentais na retomada econômica brasileira no período pós-pandemia de covid-19. Em meados de março, o novo coronavírus chegou ao país, e as medidas de segurança recomendadas por órgãos sanitários, como o isolamento social, foram uma forma de evitar a propagação do vírus, mas afetaram diretamente a economia de vários estados brasileiros, paralisando atividades e fechando comércios. Nesse contexto, o papel de Itaipu, principalmente para a região onde está localizada, vai muito além de gerar energia. Passa a ser a de uma importante agente de retomada econômica. O investimento em obras de infraestrutura em cidades próximas à sua localização é um marco da usina, prova disso são dois novos projetos que vêm sendo desenvolvidos pela administradora do consórcio, que além de melhorias na infraestrutura da região, irá alavancar a economia local e nacional.

A primeira dessas obras é a construção da Ponte da Integração Brasil-Paraguai, que ligará os dois países, assim como a Ponte da Amizade, e terá 760 metros, com pistas de 3,7 metros de largura em cada faixa e acostamento de 3 metros. Calcula-se que cerca de R$ 460 milhões foram investidos na obra, de acordo com a Itaipu Binacional. Além disso, o Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu passará por uma ampliação, o que representa um investimento no turismo local, muito procurado por brasileiros e estrangeiros por conta das belezas naturais da região. O investimento contínuo da Itaipu Binacional, seja em obras na própria usina ou em infraestrutura local, se tornam uma grande ajuda para a economia nacional, com a oferta de empregos e o fortalecimento do turismo, que corresponde a cerca de 8% do PIB nacional.

field induced inside the generator, generates electricity. In other words, hydraulic energy is transformed into mechanical energy when water passes through the turbine, causing it to rotate. In the generator, which is coupled to the turbine, mechanical energy is transformed into electrical energy. After this process, the Itaipu transmission system connects with the three substations of the Hydroelectric Power Station, one 50Hz, the other 60Hz and the conventional 50Hz, which interconnect with the Interconnected Systems of Paraguay and Brazil. For energy to reach Brazil, Furnas and Copel carry out the flow, using two currents, 50 Hz and 60 Hz. The surplus energy from our neighbors uses the 50 Hz direct current from Furnas. The 60 Hz uses the Furnas 765 kV system and the Copel 525 kv system. The two currents are explained because the 50 Hz energy from Itaipu, which is Paraguay’s electrical network, cannot be directly integrated into the Brazilian system, which has 60 Hz as a network. It needs to be converted and drained to Ibiúna, São Paulo, to be converted back to 60 Hz frequency and enter the Brazilian network. Itaipu is the main responsible for the supply of electricity in Brazil, with more than 20% coming from the plant, supplying mainly the south, southeast and parts of the central-west of the country. An example of its importance in generating electricity for the country was when, on November 10, 2009, a major blackout reached at least 18 Brazilian states. Mato Grosso do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Minas Gerais, Goiás, Acre, Rondônia, Bahia, Sergipe, Paraíba, Alagoas, Pernambuco and Rio Grande do North, were points where several cities were completely erased that day, due to problems in Itaipu. Since it started operating in 1985, the plant has produced more than 2.68 billion MWh. In 2019 alone, 79,444,510 megawatt-hours were produced. The largest generator of clean and renewable energy on planet Earth. Another impact that Itaipu brought to Brazil was the economic leverage of some municipalities. The binational has already paid more than 4 billion dollars in royalties to the National Treasury, which invests this money in the quality of life of the population, in education, health, housing and basic sanitation in cities close to the plant, and which had part of their lands affected by the dam. And it is clear that tourism could not be left out of the great impacts of Itaipu, which has already made more than 2 million people visit Foz do Iguaçu, since the opening of the binational, to see the hydroelectric facilities and the beauty of that region.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

185


Artigo

A

Foto: conteudo.imguol.com.br

Mãos à obra os passos para a construção

ntes da assinatura definitiva do tratado que oficializava a construção de Itaipu, em 1966 os ministros das Relações Exteriores do Brasil e Paraguai, Juracy Magalhães e Sapena Pastor, já haviam assinado um documento chamado “Ata do Iguaçu”, onde o interesse dos dois países em estudar formas de aproveitar os recursos hídricos do rio Paraná foi selado. As primeiras pesquisas foram realizadas por técnicos brasileiros e paraguaios, que observaram um trecho do rio conhecido como Itaipu, que em tupi significa “a pedra que canta”, como sendo o ponto ideal para a construção de uma usina hidrelétrica. Estava traçada a área onde poderia acontecer a construção, indo Foz do Iguaçu, aqui no Brasil, e Ciudad Del Este, no Paraguai, até Salto Del Guairá, no norte do país, com extensão total de de 1.350 km². Estudos que comprovassem a viabilidade da construção ainda precisavam ser feitos, o que aconteceu em 1971, depois que as empresas PNC e ELC Electroconsult venceram a concorrência internacional no ano anterior e ficaram encarregadas de realizar as analises e o projeto da obra. Depois de tudo pronto, com local escolhido, estudos e projeto elaborados e o Tratado de Itaipu assinado, em 1974 foi

186

criado a Itaipu Binacional, entidade administrada pelos dois países que seria responsável pelo gerenciamento e construção da usina. As obras tiveram inicio em 1975, executadas por um consórcio de construtoras liderado pela empresa Andrade Gutierrez, e levaram dez anos até que a usina de Itaipu fosse inaugurada. Os impactos da construção de Itaipu já foram vistos logo nos primeiros três anos de obra, quando mais de 9 mil casas foram construídas nas margens do rio Paraná, além de um hospital para atender os trabalhadores que levantavam a usina. Segundo a construtora responsável pelo projeto, a obra mobilizou 40 mil trabalhadores, espalhados nos canteiros e em escritórios no Brasil e Paraguai. O crescimento da região era inevitável, tanto é que, em dez anos, a população de Foz do Iguaçu saltou de 20 mil habitantes para mais de 100 mil. Botando na ponta do lápis, mais de 12 bilhões de dólares foram gastos na construção da usina, número esse que pode ir além, quando considerados os cerca de US$ 27 bilhões que foram pegos em empréstimos, para serem pagos ao longo dos anos. A barragem de Itaipu tem um comprimento de 7.919 metros e 196 de altura, constituída por seis seções, sendo elas a barragem lateral direita, barragem principal, estrutura de desvio, barragem de terra direita, barragem de enrocamento e barragem de terra esquerda. Com 170 km de extensão, a capacidade de seu reservatório é de 29 bilhões de m³ operando no nível máximo. No vertedouro, as 14 unidades de comportas que possuem 21 metros de altura e 20 de largura, conseguem dar vazão de até 62,2 mil m³/s, Uma novidade implantada na construção de Itaipu foi o desenvolvimento de tecnologias que possibilitaram a concretagem do rio a céu aberto, através de barragens que desviaram as águas. Isso reduziu 1/5 o custo da obra de abertura do canal da barragem, que originalmente seria feito submerso.


bontempo.com.br • @bontempo_oficial SIA Trecho 02, Lote 765 • Brasília/DF • (61) 3361.6666

w w w.vozdebrasi li a .com .br

187


Siga a sua carreira com Agronegócio • • • • • • • • • • • •

Introdução ao Agronegócio Principais Cadeias de Produção do Agronegócio Brasileiro Economia Agroindustrial Desenvolvimento Regional Mercado e Comercialização de Produtos Agroindustriais Políticas Públicas para o Agronegócio no Brasil Contratos, Coordenação e Competitividade no Agronegócio Direito Agrário Mercado de Futuros Agropecuários Gestão Estratégica e Logística no Agronegócio Agronegócio e Meio Ambiente Agronegócio e o Consumidor

Pecuária

Ovinos e Bovinos Confinamento Genética Equinos

Informações Informações -- Telefones: Telefones: 55 55 (61) (61) 3500-5671/3225-3536 3500-5671/3225-3536 www.sangapuita.com.br www.sangapuita.com.br


Escola Superior do Agronegócio Internacional

Agricultura Soja Milho Sorgo Trigo Feijão

Batata Alho Tomate Ervilha Fábricaderação


Agricultura

Avanços da pecuária com a tecnologia

Setor é um dos que obtiveram bons resultados em 2020, e continua a se desenvolver tecnologicamente

D

ados divulgados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) mostram que a estimativa da safra de 2020 foi R$ 19,39 bilhões maior que a do ano anterior. Os números ainda indicam que a produção pecuária foi responsável por R$ 286,81 bilhões do Valor Bruto da Produção (VBP) do agronegócio brasileiro. Os produtos com maior destaque no setor foram, em ordem, os bovinos, que representaram R$ 124,24 bilhões da produção pecuária total, seguido por frango (R$ 77,19 bi), leite (R$ 77,19 bi), suínos (R$ 26,93 bi) e ovos (R$ 16,17 bi). Considerando o contexto político-social do país em 2020, tais dados podem parecer surpreendentes, principalmente por o Brasil ter adotado medidas contra a disseminação da Covid-19 que afetaram, diretamente, diversos setores da economia. Contudo, ainda que a pecuária tenha sido afetada pela pandemia, como por exemplo o cancelamento de leilões, o setor continuou sendo produtivo. Grade exemplo foram diversos recordes batidos em 2020, entre eles o preço do arroba do gado, como apontam pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). Além disso, a desvalorização cambial foi responsável por incentivar as exportações de carne bovina, que também bateram recorde no que diz respeito ao volume, totalizando 2,2 milhões de Toneladas Equivalente Carcaça (TEC) até outubro de 2020, segundo dados do balanço de 2020 da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

190


Agriculture Livestock advances with technology Sector is one of those that achieved good results in 2020, and continues to develop technologically Data released by the Ministry of Agriculture, Livestock and Supply (Mapa) show that the 2020 harvest estimate was R $ 19.39 billion higher than the previous year. The figures also indicate that livestock production was responsible for R $ 286.81 billion of the Gross Value of Production (VBP) of Brazilian agribusiness.

The most prominent products in the sector were, in order, cattle, which represented R $ 124.24 billion of total livestock production, followed by chicken (R $ 77.19 billion), milk (R $ 77.19 billion), pigs (R $ 26.93 billion) and eggs (R $ 16.17 billion). Considering the country’s political-social context in 2020, such data may seem surprising, mainly because Brazil has adopted measures against the spread of Covid-19 that directly affected several sectors of the economy. However, even though livestock was affected by the pandemic, such as the cancellation of auctions, the

w w w.vozdebrasi li a .com .br

sector continued to be productive. A great example were several records broken in 2020, among them the price of the cattle sign, as pointed out by researchers from the Center for Advanced Studies in Applied Economics (Cepea). In addition, the currency devaluation was responsible for encouraging beef exports, which also broke a record with regard to volume, totaling 2.2 million Tons Equivalent Carcass (TEC) until October 2020, according to data from the 2020 balance sheet. of the Confederation of Agriculture and Livestock of Brazil (CNA).

Foto: Shutterstock

Fonte: IBGE - Censo Agro 2017

191


Agricultura

Tecnologia aliada à produtividade

Q

Foto: Frrepick

uando o assunto é pecuária, as maiores preocupações de empresários da área são os ganhos na produção, a produtividade das fazendas e os cuidados com o meio ambiente. E foi nesse cenário que a tecnologia, há algumas décadas, vem ganhando cada vez mais espaço na vida de pequenos, médio e grandes produtores. Ainda que alguns pecuaristas ainda tenham hábitos antigos, a tecnologia na pecuária vem se tornando, cada vez mais, uma ferramenta impositiva. Isso devido às inúmeras vantagens que ela é capaz de trazer para a vida do empresário. Utilizar dos softwares na pecuária abriu novas portas para o produtor, que entre as diversas me-

192

lhorias, ganhou praticidade na hora de medir resultados e, consequentemente, gerenciar sua produção. Aplicativos como o Confina + Premix e o Reprodez são foi fortes aliados do pecuarista que deseja implementar um sistema de gestão de suas fazendas, controlando dados como histórico de vacinas, nascimento de bezerros, perde de animais, valor de vendas, entre outros dados. A parte nutricional dos animais, sejam eles da pecuária de corte ou de reprodução, também é uma preocupação constante dos produtores. Por isso, o analisador de alimentos NIR é uma tecnologia bastante utilizada por pecuaristas a fim de determinar, facilmente, os níveis protéicos, de gordura, fibra e outros parâmetros

nutricionais de dietas oferecidas aos animais. Com isso, o ganho de produtividade e de qualidade consegue ter um salto, facilitando nas escolhas e evitando erros durante o processo. Outra ferramenta bastante utilizada entre pecuaristas são as imagens de satélite, que já eram algo rotineiro na agricultura e acabaram ganhando espaço na pecuária. A maior vantagem do uso dessa tecnologia é conseguir otimizar o processo de forragem para os animais, detectando facilmente o estoque de alimento para o rebanho, além de tomar decisões mais acertadas sobre o uso de adubo e do solo, trabalhando em áreas onde realmente há necessidade, otimizando o tempo e economizando dinheiro.


Uma das tecnologias que também já são consideradas como indispensável na pecuária são as câmeras térmicas, que entre outros benefícios, possibilita ao criador detectar sinais de doenças no gado de uma forma mais fácil e prática, muitas vezes antes mesmo dos animais apresentarem os primeiros sinais de enfermidades. Além disso, a utilização de câmeras vem sendo disseminada na pecuária para realizar procedimentos

que antes eram mais complicados, como a pesagem do gado, que em grandes propriedades é feita ao menos duas vezes ao ano. Com a tecnologia, produtores podem realizar a pesagem do gado de forma mais prática, apenas colocando os animais em fila e os fazendo passar em frente a câmera, que realiza a projeção das medidas do gado e cruza as informações com bancos de dados que determinam o peso de cada cabeça.

Technology combined with productivity When it comes to livestock, the biggest concerns of businessmen in the area are gains in production, farm productivity and care for the environment. And it was in this scenario that technology, for some decades, has been gaining more and more space in the lives of small, medium and large producers. Although some ranchers still have old habits, technology in livestock has become, more and more, an imposing tool. This is due to the countless advantages it is capable of bringing to the entrepreneur’s life. Using the software in livestock has opened new doors for the producer, who among the various improvements, has gained practicality when it comes to measuring results and, consequently, managing his production. Applications such as Confina + Premix and Reprodez are strong allies of the rancher who wants to implement a management system for their farms, controlling data such as vaccine history, calf birth, animal loss, sales value, among other data. The nutritional part of the animals, whether from beef or breeding livestock, is also a constant concern of producers. For this reason, the NIR food analyzer is a technology widely used by ranchers in order to easily determine protein, fat, fiber and other nutritional parameters of diets offered to animals. With this, the gain in productivity and quality can make a leap, making choices easier and avoiding errors during the process. Another tool widely used among ranchers is satellite imagery, which was already some-

thing routine in agriculture and ended up gaining space in livestock. The biggest advantage of using this technology is being able to optimize the forage process for animals, easily detecting the stock of food for the herd, in addition to making better decisions about the use of fertilizer and soil, working in areas where there is really need , optimizing time and saving money. One of the technologies that are also considered indispensable in livestock is thermal cameras, which, among other benefits, allow the breeder to detect signs of disease in cattle in an easier and more practical way, often even before

w w w.vozdebrasi li a .com .br

the animals show the first signs of illnesses. In addition, the use of cameras has been disseminated in livestock to carry out procedures that were previously more complicated, such as weighing cattle, which on large properties is done at least twice a year. With the technology, producers can carry out the weighing of the cattle in a more practical way, just placing the animals in line and passing them in front of the camera, which performs the projection of the cattle measurements and crosses the information with databases that determine the weight of each head.

193


Agricultura

Crescimento do agronegócio nos últimos anos Setor segue sendo um dos mais importantes para a economia nacional

S

Foto: Frrepick

egundo a última Pesquisa da Pecuária Municipal, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no país existem 214,7 milhões de cabeça de gado, um número que supera a população nacional, que de acordo com o mesmo instituto chegou a 211,8 milhões de pessoas em julho de 2020. E esse é só um dos dados que demonstram o tamanho e a importância do agronegócio para o Brasil. Para entender melhor o papel do agro para o país, só em 2019 a soma dos bens e serviços do setor somou R$ 1,55 trilhão, correspondendo a 21,4% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, de acordo com dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA/USP) com parceria da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

194

Já em 2020, mesmo em meio à pandemia de coronavírus que afetou toda a economia mundial, o setor apresentou um crescimento de 9% em seu PIB em relação ao ano anterior, somando R$ 1,75 trilhão. Além disso, a exportação brasileira registrou US$ 100,81 bilhões em 2020, representando uma alta de 4,1% em relação a 2019, resultando em um superávit de US$ 87,76, segundo dados da balança comercial do boletim da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Esses números só afirmam que a máxima de que o agronegócio nunca para, independente do que esteja acontecendo no país, é verdade. E isso já vem acontecendo há muito tempo, desde que o setor iniciou seu desenvolvimento em meados década de 70. Growth of agribusiness in recent years Sector remains one of the most important for the national economy According to the latest Municipal Livestock Survey, released by the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE), there are 214.7 million head of cattle in the country, a number that exceeds the national population, which according to the same institute reached 211 , 8 million people in July 2020. And this is just one of the data that demonstrate the size and importance of agribusiness for Brazil. To better understand the role of agribusiness for the country, only in 2019 the sum of goods and services in the sector totaled R $ 1.55 trillion, corresponding to 21.4% of Brazil’s Gross Domestic Product (GDP), according to data from the Center for Advanced Studies in Applied Economics (CEPEA / USP) in partnership with the Confederation of Agriculture and Livestock of Brazil (CNA). In 2020, even in the midst of the coronavirus pandemic that affected the entire world economy, the sector showed a 9% growth in its GDP in relation to the previous year, totaling R $ 1.75 trillion. In addition, Brazilian exports registered US $ 100.81 billion in 2020, representing an increase of 4.1% in relation to 2019, resulting in a surplus of US $ 87.76, according to the trade balance data of the Secretariat of Trade and International Relations of the Ministry of Agriculture, Livestock and Supply.


O agro é pop, mas nem sempre foi assim

Foto: Frrepick

O

Brasil é um dos grandes exportadores mundiais de produtos agropecuários, reflexo de um setor que ao longo dos anos foi crescendo e se expandindo. Atualmente, o país fica atrás apenas da União Europeia, Estados Unidas e China no raking dos grandes exportadores do mundo. Mas há pouco mais de quatro décadas, a história era diferente. Entre 1950 e o final de 1960, a agricultura no país quase não tinha expressão no mercado local e internacional, prevalecendo o trabalho familiar, com propriedades rurais que não contavam com o maquinário agrícola que dispõem atualmente. No entanto, a partir de 1975, um dos principais braços do agronegócio, a agricultura, começou o seu desenvolvimento, sendo impulsionado principalmente pelos ganhos de produtividade, que foram conquistados por meio da implantação do uso de tecnologias no setor, diferentemente do que acontecia nas décadas passadas. Segundo nota técnica divulgada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), assinada por José Garcia Gasques, coordenador geral de Estudos e Análises da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, entre 1975 e 2016, a evolução na produtividade no campo representou 80,6% do crescimento da produção no setor.

Além do desenvolvimento tecnológico, outros fatores impulsionaram esse crescimento, como a criação da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o aumento da participação da iniciativa privada no financiamento e comercialização do setor, a atuação do governo no crédito rural, políticas públicas e a abertura econômica do país a partir dos anos 1980. Os reflexos positivos desses fatores que desenvolveram o agronegócio podem ser observados na produção agropecuária no Brasil, que entre 1975 e 2016 (ano da divulgação do estudo) cresceu significativamente. Em 1975, a produção de grãos girava em torno de 40,6 milhões de toneladas, passando para 187 milhões de toneladas em 2016. A pecuária, que antes produzia 1,8 milhões de toneladas, teve um salto para 7,4. Na produção de suínos, as 500 mil toneladas saltou para 3,7 milhões, e a aviária saltou de 373 mil toneladas para 13,23 milhões. These figures only affirm that the maxim that agribusiness never stops, regardless of what is happening in the country, is true. And this has been happening for a long time, since the sector started its development in the mid-70s. Agro is pop, but it wasn’t always like that Brazil is one of the world’s largest exporters of agricultural products, reflecting a sector that has grown and expanded over the years. Currently, the country is second only to the European Union, the United States and China in the ranking of the world’s major exporters. But just over four decades ago, the story was different. Between 1950 and the end of 1960, agriculture in the country had almost no expression in the local and international market, with family work prevailing, with rural properties that did not have the agricultural machinery they currently have. However, starting in 1975, one of the main branches of agribusiness, agriculture, began its development, being driven mainly by productivity gains, which were achieved through the implementation of the use of technologies in the sector, differently from what happened in the past decades. According to a technical note released by the Institute of Applied Economic Research (Ipea), signed by José Garcia Gasques, general coordinator of Studies and Analysis of the Agricultural Policy Secretariat of the Ministry of Agriculture, Livestock and Supply, between 1975 and 2016, the evolution in productivity in field represented 80.6% of the production growth in the sector. In addition to technological development, other factors drove this growth, such as the creation of the Brazilian Agricultural Research Corporation (Embrapa), the increased participation of the private sector in financing and marketing the sector, the government’s role in rural credit, public policies and the economic opening of the country from the 1980s. The positive effects of these factors that developed agribusiness can be seen in agricultural production in Brazil, which between 1975 and 2016 (year of the study’s release) grew significantly. In 1975, grain production was around 40.6 million tons, rising to 187 million tons in 2016. Livestock, which previously produced 1.8 million tons, had a jump to 7.4. In pig production, the 500 thousand tons jumped to 3.7 million, and the avian jumped from 373 thousand tons to 13.23 million.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

195


Agricultura

196

que eles otimizaram o uso do solo em áreas onde antes eram considerados improdutivos, como por exemplo no Cerrado, onde a soja, um dos principais produtos do setor, ganhou espaço há alguns anos devido a técnica. Em 1975, por exemplo, o Brasil consumia dois milhões de toneladas de fertilizantes, passando para 15 milhões de toneladas em 2016.

Além de todo investimento em pesquisa e desenvolvimento, o cenário do Brasil também contribuiu bastante para o desenvolvimento do setor nos últimos anos. O país dispõe de uma abundância de recursos naturais e áreas de plantio, tendo aproximadamente 30% da área total de terras ocupadas para o uso do agro, segundo o relatório Visão 2030 - O Futuro da Agricultura Brasileira.

Foto: Frrepick

Outro importante fator que impulsionou o agronegócio no país foi o êxodo rural que teve início naquele período, com a migração da população do campo para as cidades. Devido a crescente urbanização, era preciso garantir segurança alimentar para a população, e foi a partir daí que o governo iniciou seu investimento em políticas que visavam incentivar a produção e a produtividade agrícola, principalmente no que dizia respeito à pesquisa, desenvolvimento e créditos rurais. Tais medidas não só garantiram a segurança alimentar do povo brasileiro, liberaram o poder de compra do cidadão - que começou a pagar mais barato pelo alimento - como também ultrapassaram as expectativas, produzindo cada vez mais excedentes que colocaram o agronegócio brasileiro entre os maiores exportadores do mundo, sendo considerado por muitos como um dos grandes fornecedores de alimentos mundial do futuro. As políticas de estabilização da economia brasileira, como o controle da inflação e a implementação de taxas de câmbio mais realistas que aconteceram a partir da década de 1990 também impulsionaram o crescimento do agronegócio, tornando o setor agrícola o principal responsável pelo superávit da balança comercial brasileira. Só entre o início daquela década e 2017, o saldo da balança agrícola avançou quase dez vezes, chegando a US$ 81,7 bilhões em 2017. O uso de fertilizantes, segundo especialistas, também foi um fator chave para o crescimento do agronegócio no país, visto

Another important factor that boosted agribusiness in the country was the rural exodus that started in that period, with the migration of the population from the countryside to the cities. Due to the growing urbanization, it was necessary to guarantee food security for the population, and it was from there that the government started its investment in policies that aimed to encourage agricultural production and productivity, mainly with regard to research, development and rural credits. Such measures not only guaranteed the food security of the Brazilian people, released the purchasing power of the citizen - who started to pay cheaper for food - but also exceeded expectations, producing more and more surpluses that placed Brazilian agribusiness among the largest exporters in the world. world, being considered by many as one of the great world food suppliers of the future. The stabilization policies of the Brazilian economy, such as the control of inflation and the implementation of more realistic exchange rates that took place since the 1990s, also boosted the

growth of agribusiness, making the agricultural sector the main responsible for the Brazilian trade balance surplus . Between the beginning of that decade and 2017 alone, the agricultural balance advanced almost ten times, reaching US $ 81.7 billion in 2017. The use of fertilizers, according to experts, was also a key factor for the growth of agribusiness in the country, since they optimized land use in areas where they were previously considered unproductive, such as in the Cerrado, where soybeans, one of the main products in the sector, gained space a few years ago due to technique. In 1975, for example, Brazil consumed two million tons of fertilizers, rising to 15 million tons in 2016. In addition to all investment in research and development, the scenario in Brazil has also contributed significantly to the development of the sector in recent years. The country has an abundance of natural resources and planted areas, with approximately 30% of the total area of ​​land occupied for the use of agro, according to the report Visão 2030 - The Future of Brazilian Agriculture.


O que explica o alto desempenho do agronegócio em 2020?

O

Brasil é um dos grandes exportadores mundiais de produtos agropecuários, reflexo de um setor que ao longo dos anos foi crescendo e se expandindo. Atualmente, o país fica atrás apenas da União Europeia, Estados Unidas e China no raking dos grandes exportadores do mundo. Mas há pouco mais de quatro décadas, a história era diferente. Entre 1950 e o final de 1960, a agricultura no país quase não tinha expressão no mercado local e internacional, prevalecendo o trabalho familiar, com propriedades rurais que não contavam com o maquinário agrícola que dispõem atualmente. No entanto, a partir de 1975, um dos principais braços do agronegócio, a agricultura, começou o seu desenvolvimento, sendo impulsionado principalmente pelos ganhos de produtividade, que foram conquistados por meio da implantação do uso de tecnologias no setor, diferentemente do que acontecia nas décadas passadas. Segundo nota técnica divulgada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), assinada por José Garcia Gasques, coordenador geral de Estudos e Análises da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, entre 1975 e 2016, a evolução na produtividade no campo representou 80,6% do crescimento da produção no setor. Além do desenvolvimento tecnológico, outros fatores impulsionaram esse crescimento, como a criação da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o aumento da participação da iniciativa privada no financiamento e comercialização do setor, a atuação do governo no crédito rural, políticas públicas e a abertura econômica do país a partir dos anos 1980.

What explains the high performance of agribusiness in 2020? Brazil is one of the world’s largest exporters of agricultural products, reflecting a sector that has grown and expanded over the years. Currently, the country is second only to the European Union, the United States and China in the ranking of the world’s major exporters. But just over four decades ago, the story was different. Between 1950 and the end of 1960, agriculture in the country had almost no expression in the local and international market, with family work prevailing, with rural properties that did not have the agricultural machinery they currently have. However, starting in 1975, one of the main branches of agribusiness, agriculture, began its development, being driven mainly by productivity gains, which were achieved through the implementation of the use of technologies in the sector, differently from what happened in the past decades. According to a technical note released by the Institute of Applied Economic Research (Ipea), signed by José Garcia Gasques, general coordinator of Studies and Analysis of the Agricultural Policy Secretariat of the Ministry of Agriculture, Livestock and Supply, between 1975 and 2016, the evolution in productivity in field represented 80.6% of the production growth in the sector. In addition to technological development, other factors drove this growth, such as the creation of the Brazilian Agricultural Research Corporation (Embrapa), the increased participation of the private sector in financing and marketing the sector, the government’s role in rural credit, public policies and the economic opening of the country from the 1980s. The positive effects of these factors that developed agribusiness can be seen in agricultural production in Brazil, which between 1975 and 2016 (year of the study’s release) grew significantly. In 1975, grain production was around 40.6 million tons, rising to 187 million tons in 2016. Livestock, which previously produced 1.8 million tons, had a jump to 7.4. In pig production, the 500 thousand tons jumped to 3.7 million, and the avian jumped from 373 thousand tons to 13.23 million.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

197


Agricultura

Balança Comercial

C

omo citado anteriormente, a balança comercial do agronegócio brasileiro registrou um recorde no superávit acumulado de janeiro a dezembro de 2020, com um valor de US$ 87,76 bilhões. O volume de exportação, nos dez primeiros meses de 2020, totalizou 189,4 milhões de toneladas, representando um aumento de 12,4%. A receita com as exportações foi de US$ 85,8 bilhões, uma alta de 5,7% em relação ao mesmo período de 2019, segundo a CNA. Em relação aos produtos mais exportados no último ano, os destaques são soja em grãos (US$ 35,24 bilhões), carnes (US$ 17,16 bilhões), produtos florestais (US$ 11,41 bilhões), entre outros. No acumulado dos primeiros onze meses de 2020, a exportação registrou uma receita de US$ 93,6 bilhões, tendo como principais mercados a China, com 34,8% das exportações, seguida pela União Europeia (16,3%), Estados Unidos (6,7%), Japão (2,5%) e Coreia do Sul (2,1%). Segundo estimativa da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio no Brasil deverá crescer 3% em 2021, sendo previsto também um aumento de 4,2% no Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP).

Trade balance As previously mentioned, the Brazilian agribusiness trade balance registered a record in the accumulated surplus from January to December 2020, with a value of US $ 87.76 billion. The export volume, in the first ten months of 2020, totaled 189.4 million tons, representing an increase of 12.4%. Export revenue was $ 85.8 billion, up 5.7% from the same period in 2019, according to the CNA. Regarding the most exported products in the last year, the highlights are soybeans (US $ 35.24 billion), meat (US $ 17.16 billion), forest products (US $ 11.41 billion), among others. In the first eleven months of 2020, exports recorded revenues of US $ 93.6 billion, with China as the main markets, with 34.8% of exports, followed by the European Union (16.3%), United States (6.7%), Japan (2.5%) and South Korea (2.1%). According to an estimate by the Confederation of Agriculture and Livestock of Brazil (CNA), the Gross Domestic Product (GDP) of agribusiness in Brazil is expected to grow 3% in 2021, and a 4.2% increase in the Gross Value of Agricultural Production (VBP) is also expected. ).

198


Todas as

Motor; Freios; Balanceamento; Sistema de Arrefecimento; Injeção eletrônica; Ignição; Troca de óleo e filtro; Caster; Cambagem. Funilaria/Lanternagem; Pintura; Materlinho de ouro; Box rápido.

Seguradoras

Grupo

SIA Tr. 17 (61)3234-1021 SIA Tr. 3/4 (61)3234-2921

SOF Sul (61)3234-3317 Guará II (61)3382-3611 ww w.vozdebrasi li a .com .br

Taguatinga (61)3356-1616

Brasília - DF199


Artigo

Um marco para a diplomacia brasileira

S

Foto: Divulgação

e uma sociedade com familiares ou amigos já pode ser algo difícil muitas vezes, imagine ter dois países, com interesses diferentes, como sócios de uma grande empresa? Além de tudo que Itaipu representa para o cenário internacional de geração de energia, a construção da gigante binacional representou também um grande marco para a diplomacia entre os dois países sul-americanos. A idéia inicial de aproveitar o potencial energético do rio Paraná com a construção de uma usina hidrelétrica começou a ser estudada e programada pelo lado brasileiro, porém, isso representaria usar um trecho de fronteira entre o Brasil e Paraguai. E a movimentação brasileira começou a chamar a atenção dos paraguaios, que pressionaram diplomaticamente o vizinho para que, caso uma usina fosse construída ali, ela pertencesse aos dois países. Os técnicos brasileiros que trabalhavam no projeto desde os anos 60 tinham o desejo de que o lado brasileiro pagasse apenas royalties pelo parcial das águas paraguaias, e não que a usina fosse dividida entre os dois países. Mas ao assinarem o Tratado de Itaipu, Augusto Stroessner e Emílio Garrastazu Médici marcavam um grande episódio diplomático entre Brasil e Paraguai, botando panos quentes em questões que vinham desde a Guerra do Paraguai, quando as duas nações lutaram em lados opostos. Por não possuir tecnologia e dinheiro para investir no consórcio, ficou acertado que o Brasil ar-

200

caria com a despesa sozinho, emprestando inclusive 100 milhões de dólares para o vizinho incluir sua parte no capital inicial. Em contrapartida, o Paraguai teria 50 anos para amortizar a dívida total. O pagamento, no entanto, não seria em dinheiro, mas sim em energia. Os dois países possuem uma parte igual de 50% da energia produzida pela usina, porém, pelos termos do tratado, caso uma das partes não use toda a sua cota, o sócio tem prioridade na compra do excedente, à preço de custo, muito abaixo do mercado. Usando apenas 15% do que é produzido por Itaipu para seu abastecimento total, o Paraguai repassa o que sobra de sua cota para o Brasil com preços baixos, como firmada no tratado, que perderá sua validade daqui três anos, quando está programada uma renegociação desses valores. Paraguaios querem mais autonomia sobre sua energia que sobra, como a possibilidade de vender para outros países ou de vender para o Brasil, porém, com preços de mercado, e não de custo como é feito atualmente. Em 2009, houve uma revisão nos valores pagos pelo Brasil ao Paraguai, passando de US$ 120 milhões para US$ 360 milhões anuais. Apesar disso, até 2023, ano que os termos do tratado perdem validade, o Paraguai continua pagando sua dívida com o Brasil. Ao todo, a obra custou quase 30 bilhões de dólares, com o Brasil assumindo a dívida feita no exterior. Ela deve ser quitada também em 2023, liberando quase 70% do orçamento anual da Itaipu, que atualmente é usado para quitar essa dívida.


“Art. VII – As instalações destinadas à produção de energia elétrica e obras auxiliares não produzirão variação alguma nos limites entre os dois países estabelecidos nos Tratados vigentes”. Studies to prove the viability of the construction still needed to be done, which happened in 1971, after the companies PNC and ELC Electroconsult won the international competition in the previous year and were in charge of carrying out the analyzes and the project of the work. After everything was ready, with a chosen location, studies and project prepared and the Itaipu Treaty signed, in 1974 Itaipu Binacional was created, an entity administered by the two countries that would be responsible for the management and construction of the plant. The works started in 1975, carried out by a consortium of construction companies led by the company Andrade Gutierrez, and took ten years before the Itaipu plant was inaugurated. The impacts of the construction of Itaipu were already seen in the first three years of Em um trecho do tratado, fica claro a cordia- the work, when more than 9 thousand houses were built on the banks the Paraná River, in addition to a hospital to serve the workers who lidade entre os dois países, além de demonstrar que o of raised the plant. According to the construction company responsible interesse das nações não era infringir a soberania na- for the project, the project mobilized 40,000 workers, scattered on construction sites and in offices in Brazil and Paraguay. cional um do outro, mas sim de utilizar todo potencial The region’s growth was inevitable, so much so that, in ten years, the population of Foz do Iguaçu jumped from 20 thousand inhabitants to energético da região que corta Brasil e Paraguai. more than 100 thousand. Putting it in the tip of the pencil, more than 12 billion dollars were spent on the construction of the plant, a number that can go further, when considering the approximately $ 27 billion that were taken in loans, to be paid over the years. The Itaipu dam is 7,919 meters long and 196 meters long, consisting of six sections, the right side dam, main dam, bypass structure, right earth dam, rockfill dam and left earth dam. With 170 km in length, the capacity of its reservoir is 29 billion m³ operating at the maximum level. At the spillway, the 14 units of penstocks that are 21 meters high and 20 meters wide, can deliver up to 62.2 thousand m³ / s, A novelty implemented in the construction of Itaipu was the development of technologies that enabled the concreting of the river in the open, through dams that diverted the waters. This reduced the cost of opening the dam channel by 1/5, which was originally to be submerged. A milestone for Brazilian diplomacy 47 years ago, a treaty was signed in Brasilia that represented a milestone in the country’s renewable energy area If a partnership with family or friends can be difficult at times, imagine having two countries, with different interests, as partners in a large company? In addition to everything that Itaipu represents for the international energy generation scenario, the construction of the binational giant also represented a major milestone for diplomacy between the two South American countries. The initial idea of ​​taking advantage of the Paraná River’s energy potential with the construction of a hydroelectric plant began to be studied and programmed by the Brazilian side, however, this would represent using a stretch of border between Brazil and Paraguay. And the Brazilian movement began to draw the attention of the Paraguayans, who diplomatically pressured their neighbor so that, if a plant were built there, it would belong to both countries. Brazilian technicians who have worked on the project since the 1960s had the desire that the Brazilian side would only pay royalties for the partial Paraguayan waters, and not that the plant would be divided between the two countries. But when they signed the Treaty of Itaipu, dictators Augusto Stroessner and Emílio Garrastazu Médici marked a major diplomatic episode between Brazil and Paraguay, putting hot cloths on issues that came since the Paraguayan War, when the two nations fought on opposite sides. As it does not have the technology and money to invest in the consortium, it was agreed that Brazil would bear the expense alone, even lending US $ 100 million to its neighbor to include its share in the initial capital. In return, Paraguay would have 50 years to repay the total debt. The payment, however, would not be in cash, but in energy. Both countries have an equal share of 50% of the energy produced by the plant, however, according to the terms of the treaty, if one of the parties does not use all of its quota, the partner has priority in the purchase of the surplus, at cost, much below from the market. Using only 15% of what is produced by Itaipu for its total supply, Paraguay transfers what remains of its quota to Brazil at low prices, as signed in the treaty, which will lose its validity three years from now, when a renegotiation of these is scheduled values. Paraguayans want more autonomy over their surplus energy, such as the possibility of selling to other countries or selling to Brazil, however, at market prices, not at cost as is currently done. In 2009, there was a review of the amounts paid by Brazil to Paraguay, from US $ 120 million to US $ 360 million annually. Despite this, until 2023, when the terms of the treaty are no longer valid, Paraguay continues to pay its debt to Brazil. Altogether, the work cost almost 30 billion dollars, with Brazil assuming the debt made abroad. It should also be paid in 2023, releasing almost 70% of Itaipu’s annual budget, which is currently used to pay this debt. In an excerpt from the treaty, it is clear the cordiality between the two countries, in addition to demonstrating that the interest of the nations was not to infringe on each other’s national sovereignty, but to use all the energy potential of the region that cuts through Brazil and Paraguay. The importance of Binacional Itaipu Itaipu has 20 generating units, ten in the 50 Hz frequency, Paraguayan power grid, and ten in the 60 Hz frequency, used in the Brazilian power grid. To have an idea of how ​​ absurd this is, each of these units has a capacity of 700 megawatts, which would be enough to supply a city with 1.5 million people. If Brazil decided to use oil as the country’s main source of energy, it would take 536,000 barrels of oil per day to reach Itaipu’s power. This may explain why hydroelectric energy represents 90% of the Brazilian energy matrix. According to the Binacional Itaipu website, each generating unit consists of a generator, a turbine and its auxiliaries. The turbine is formed by a series of blades connected to an axis connected to the generator. The pressure of the water entering the turbine, through the penstock, produces a rotating movement of the shaft, which, through a magnetic

w w w.vozdebrasi li a .com .br

201


FAÇA PARTE DESTE TIME Ajude-nos a mudar a história de milhares de pessoas.

SEJA UM VOLUNTÁRIO foto: Shutterstock

O Instituto Brazil Just tem como objetivo: criar, apoiar, promover e executar ações e serviços que visam o bem estar de crianças, adolescentes, gestantes, idosos e portadores de necessidades especiais.

202

J u s t T h e B r a z i l I n s t i t u t e a i m s t o : create, support, promote and implement actions and services aimed at the welfare of children, adolescents, pregnant women, elderly and disabled special.


w w w.vozdebrasi li a .com .br

203


Saúde

Sistema Único de Saúde: um dos maiores do mundo Foto: pixabay

Com mais de 30 anos de existência, o SUS é um marco da saúde pública mundial

U

ma das novidades que a Constituição Federal Brasileira de 1988 trouxe foi a criação do Sistema Único de Saúde (SUS), que já era idealizado por grupos que lutavam pela criação de um projeto de direito universal à saúde nos anos 70 e 80. Conforme o art. 196 da Constituição Federal de 1988, a “Saúde é direito de todos e dever do Estado”. Antes de sua criação, o sistema público de saúde atendia apenas trabalhadores que eram ligados à Previdência Social. Dois anos depois, em 1990, com a aprovação da Lei Orgânica da Saúde pelo Congresso Nacional, toda a população brasileira passou a ter o direito de acesso à saúde de forma gratuita garantido por lei. O Brasil é o único país com mais de 100 milhões de habitantes a oferecer essa assistência completamen-

204

te gratuita, atendendo mais de 80% da população nacional pelo sistema. No SUS, brasileiros tem acesso desde coisas simples, como aferição de pressão arterial até cirurgias complexas. Isso se deve ao fato de o sistema ter sido pensado para oferecer assistência universal e integral para todos que precisarem, desde o nascimento até a morte. Desde 2000, ano que a Emenda Constitucional 29 (EC-29) foi aprovada, a forma de gestão do SUS tornou-se tripartite. Na prática isso significa que, a União, os estados e municípios trabalham em conjunto, coordenando recursos e formas de implantação e execução de ações na saúde, cada um cuidando do seu âmbito (nacional, estadual e municipal). Por meio do Ministério da Saúde, a União formula, normatiza, fiscaliza, monitora e avalia políticas e ações, articulado com o Conselho Nacional de Saúde.

Já os estados, através de suas Secretarias de Saúde, formulam políticas e ações de saúde, prestando apoio aos municípios, que, por meio de sua pasta de saúde, planejam, organizam, controlam, avaliam e executam as ações e serviços na área. Cada gestão – união, estados e municípios – possuem um Conselho de Saúde, composto por representantes do governo, prestadores de serviço, profissionais de saúde e usuários, que atuam na formulação de estratégias e na execução de políticas públicas em sua respectiva unidade de atuação. Os três princípios do SUS, que já possuí 32 anos de existência, é a universalização, equidade e integralidade. São esses pontos que tornam o sistema um marco na saúde pública nacional. Por ser universal, todos possuem direito a atendimento, independente de raça ou condição social. O principal da integralidade surge como uma forma de pensar na saúde de pessoas como um todo, não só atendimentos específicos em unidades, e sim na promoção de políticas públicas que assegurem qualidade na saúde. Já a equidade busca diminuir as desigualdades, investindo onde há maiores problemas. Ao longo de sua existência, o SUS trouxe diversos avanços para a saúde brasileira. O Programa Nacional de Imunização (PNI), por exemplo, significa 98% do mercado de vacinas no país, disponibilizando as imunizações recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para todos, de forma gratuita.


Outro importante ponto é o sistema público de transplantes de órgãos, que é um dos maiores do mundo. Chama a atenção, também, as políticas de assistência integral para portadores de doenças crônicas, HIV, câncer, tuberculosa, hanseníase, entre outras. Implantar uma medicina preventiva no país também foi um marco do SUS, como por exemplo, em campanhas contra o câncer de mama e na pandemia de H1N1 de 2009, quando, na ocasião, boa parte da população foi vacinada antes de ser contaminada. O programa Mais Médicos também foi um marco na saúde pública do país, onde mais de 15 mil médicos estrangeiros vieram do exterior para assumir cargos em municípios do interior e em periferias do país, garantindo o atendimento para pessoas em situação de vulnerabilidade.

Imunidade alta: a principal arma do nosso corpo contra bactérias e vírus

F

oi um ano onde a busca pela saúde foi quase uma necessidade para muitos brasileiros. Com a pandemia causada pelo novo coronavírus Sars-Cov-2, também conhecido como Covid 19, a preocupação em se cuidar aumentou. Ao pensar em saúde, uma das primeiras a se falar é sobre o sistema imunológico, o mecanismo de defesa do nosso corpo contra substância estranhas, como bactérias e vírus. No corpo humano existem dois tipos de imunidade: a inata, que existe em indivíduos saudáveis, e a imunidade adquirida, que vêm através de vacinas ou após o contato e a cura de alguma doença viral. Na pandemia de coronavírus, por exemplo, o que mais se observou foram pessoas adquirindo essa imunidade depois de testarem positivo para o Covid e se curando. Até o primeiro semestre de 2020, a ciência ainda não havia descoberto uma vacina totalmente eficaz, capaz de trazer para o sistema imunológico a defesa necessária contra o vírus. Se manter sempre com boa imunidade é de extrema importância para que seja evitado o surgimento e o avanço de doenças. Um dos primeiros sinais de que o sistema imunológico não está funcionando corretamente é quando alguém vive doente, com sintomas muito parecidos com resfriados e gripes. O surgimento desses quadros indica que não a produção de organismos defensores está em baixa no seu corpo. Porém, para reverter esse quadro, a adoção de alguns hábitos simples pode te ajudar na prevenção contra bactérias e vírus ofensivos à saúde.

Foto: pixabay

Buscar cuidar da imunidade é um dos principais pontos para se manter saudável

Unified Health System: one of the largest in the world With more than 30 years of existence, SUS is a landmark of global public health One of the novelties that the Brazilian Federal Constitution of 1988 brought was the creation of the Unified Health System (SUS), which was already idealized by groups that fought for the creation of a universal right to health project in the 1970s and 1980s. According to art. 196 of the Federal Constitution of 1988, “Health is the right of all and the duty of the State”. Before its creation, the public health system served only workers who were linked to Social Security. Two years later, in 1990, with the approval of the Organic Health Law by the National Congress, the entire Brazilian population now has the right to free access to health guaranteed by law.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

205


Saúde

Alimentação saudável como estilo de vida

N

206

Foto: pixabay

os últimos anos, o aumento na procura por um estilo de vida cada vez mais saudável vem sendo tendência entre muitas pessoas, que procuram uma forma mais natural e saudável de viver. Existe aquele ditado popular que somos o que comemos. E esse é um ponto de partida para os que querem viver melhor, com mais saúde, protegidos de doenças. Alimentação equilibrada, vegetarianismo e veganismo, são algumas saídas que muitos vêm encontrando. Saber escolher o que colocar no prato é de extrema importância para nossa saúde, pois, mais do que uma questão de perda ou ganho de peso, manter uma boa alimentação é o principal fator para que nosso sistema imunológico esteja sempre bem. As células de defesa existentes em nosso organismo, que agem contra doenças, nascem a partir do que comemos, a partir dos nutrientes e vitaminas dos alimentos. Portanto, ter um prato equilibrado, que possua uma variedade de alimentos capazes de dar ao corpo tudo o que é necessário para que o sistema imunológico seja fortalecido, é o ideal para quem busca esse estilo de vida. Todos os alimentos exercem uma função no organismo, seja bom ou ruim. Uma boa alimentação necessariamente precisa ter uma combinação de folhas, legumes, verduras, carboidratos, leguminosas e proteínas, pois é através dos nutrientes encontrados nesses grupos de alimentos que o sistema imunológico se mantenha ativo, e os reflexos sejam sentidos no corpo e mente daqueles que buscam na alimentação saudável um novo estilo de viver.

Brazil is the only country with more than 100 million inhabitants to offer this assistance completely free of charge, serving more than 80% of the national population through the system. At SUS, Brazilians have access to everything from simple things, such as blood pressure measurement to complex surgeries. This is due to the fact that the system was designed to offer universal and comprehensive assistance to everyone who needs it, from birth to death. Since 2000, the year that Constitutional Amendment 29 (EC-29) was approved, the SUS management approach has become tripartite. In practice, this means that the Union, the states and municipalities work together, coordinating resources and ways of implementing and implementing health actions, each taking care of its scope (national, state and municipal). Through the Ministry of Health, the Union formulates, regulates, inspects, monitors and evaluates policies and actions, in conjunction with the National Health Council. The states, through their Health Departments, formulate health policies and actions, providing support to the municipalities, which, through their health portfolio, plan, organize, control, evaluate and execute the actions and services in the area. Each management - union, states and municipalities - has a Health Council, composed of representatives of the government, service providers, health professionals and users, who work in the formulation of strategies and in the implementation of public policies in their respective operating unit. The three principles of SUS, which has been in existence for 32 years, are universal, equity and integrality. These are the points that make the system a landmark in national public health. Because it is universal, everyone has the right to care, regardless of race or social status. The main aspect of comprehensiveness emerges as a way of thinking about the health of people as a whole, not only specific care in units,


Atividades física, hidratação e um bom sono

A

Foto: Freepik

lém de uma boa alimentação, hábitos como dormir bem, sempre estar hidratado e praticar atividades físicas são coisas indispensáveis para os que buscam aumentar a imunidade do corpo e viver de forma mais saudável. Ao praticar exercícios, o movimento muscular é responsável por fazer as células protetoras do sistema imunológico circularem em nosso corpo, mantendo-se ativas e prontas para destruir invasores. Médicos e especialistas indicam que cerca de 30 a 60 minutos de atividade física são o suficiente para que essa reação seja desencadeada. Para exercícios de alto impacto, no entanto, mais que isso pode ter uma resposta negativa, fazendo o corpo perder nutrientes e, consequentemente, enfraquecendo as defesas. Lembrar de tomar água também é fundamental para deixar a imunidade em dias. Ela é essencial para que todas as reações das células aconteçam, especialmente quando estamos doentes. O indicado por especialistas é de 1,5 litro a 2 litros de água por dia. Não ter uma boa noite de sono também pode acabar afetando seu sistema imunológico e sua saúde, pois a privação de sono acaba gerando um estresse, o que pode resultar em uma diminuição na reação de defesa do nosso corpo. É importante dormir de sete à oito horas por noite, pois nesse momento, enquanto o descansamos, o corpo ainda trabalha, realizando ajustes essenciais para o bom funcionamento do organismo. Através de hábitos simples, é possível ter um sistema imunológico forte e um estilo de vida mais saudável, porém, em casos de doenças o recomendado é sempre procurar a ajuda de um especialista, que irá te orientar.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

but also in the promotion of public policies that ensure quality in health. Equity seeks to reduce inequalities by investing where there are major problems. Throughout its existence, SUS has brought several advances to Brazilian health. The National Immunization Program (PNI), for example, represents 98% of the vaccine market in the country, making the immunizations recommended by the World Health Organization (WHO) available to all, free of charge. Another important point is the public organ transplant system, which is one of the largest in the world. It also draws attention to the policies of comprehensive care for patients with chronic diseases, HIV, cancer, tuberculosis, leprosy, among others. Implementing preventive medicine in the country was also a milestone for the SUS, for example, in campaigns against breast cancer and the 2009 H1N1 pandemic, when, at the time, a good part of the population was vaccinated before being contaminated. The Mais Médicos program was also a milestone in public health in the country, where more than 15,000 foreign doctors came from abroad to take up positions in municipalities in the interior and on the peripheries of the country, ensuring care for people in vulnerable situations. High immunity: our body’s main weapon against bacteria and viruses Seeking to take care of immunity is one of the main points to stay healthy It was a year where the search for health was almost a necessity for many Brazilians. With the pandemic caused by the new coronavirus Sars-Cov-2, also known as Covid 19, the concern about taking care has increased. When thinking about health, one of the first to talk about is the immune system, the defense mechanism of our body against foreign substances, such as bacteria and viruses. In the human body there are two types of immunity: the innate, which exists in healthy individuals, and the acquired immunity, which come through vaccines or after contact and the cure of some viral disease. In the coronavirus pandemic, for example, what was seen most was people acquiring this immunity after testing positive for Covid and healing.

207


Saúde

Medidas urgentes para uma saúde de qualidade

Foto: pixabay

Apesar de possuir um dos maiores sistemas públicos de saúde do mundo, neste ano o SUS foi posto a prova e mostrou suas deficiências

A

partir da Constituição Federal de 1988, o Estado passou a ter o dever de oferecer saúde para todos os brasileiros, de forma gratuita. Porém, mesmo que o Sistema Público de Saúde (SUS), já tenha conquistado diversos avanços nos mais de 30 anos de existência, muita coisa ainda pode ser melhorada. A crise da saúde causada pela pandemia do novo coronavírus em 2020 foi um teste para o SUS, que acabou mostrando algumas falhas. O coronavírus pegou o mundo de surpresa. O Sistema Único

208

de Saúde não estava preparado para tudo que aconteceu, assim como a saúde de vários países. Em alguns estados, por exemplo, a lotação de leitos de UTI, onde os pacientes em estado mais grave eram internados, chegaram a 100% da sua capacidade. Esses problemas podem ter sido causados pela pandemia que tomou proporções que ninguém esperava. Mas ainda assim, acabou mostrando algumas fragilidades do SUS, que podem ser melhoradas. Pensar em uma fórmula mágica e simples para a solução dos pro-

blemas na saúde pública brasileira, que atende cerca de 80% da população, seria inocência. Tudo precisa ser feito com um trabalho de base, com medidas que façam cada vez mais o setor crescer no país. O investimento na saúde pública parece ser um dos primeiros passos para melhorar o SUS. Segundo o pesquisador e consultor do Conselho Nacional de Saúde (CNS), Francisco Funcia, desde que a Emenda Constitucional 95 (EC-95), entrou em vigor em 2016, estabelecendo um teto de recursos destinados às des-


pesas básicas do governo, como a saúde, os gastos da União nesse setor caíram para 15%, sendo reajustado apenas pelo valor da inflação dos anos seguintes. Dados apontam que, enquanto a arrecadação do país em 2019 cresce 27% em relação a 2016, esse crescimento não foi compatível na distribuição de recursos para setores da saúde. Segundo relatórios da Controladoria Geral da União, em 2019 os gastos com saúde somaram mais de R$ 127 bilhões, porém, comparado aos outros três anos anteriores onde a PEC do teto de gastos já estava em vigor, foi registrado uma queda de 13,5% nos gastos do governo federal com saúde. Até o primeiro semestre de 2020, com a crise de saúde, já haviam sido gastos mais de R$ 160 bilhões de reais. O investimento em saúde, para especialistas, é o alicerce para que o país possa ter uma saúde de melhor qualidade. A partir disso, alguns pontos podem ser trabalhados. O investimento em atenção primária, como os de saúde da família, campanhas de vacinação e de prevenção, é uma ação que pode diminuir os gastos com casos de doenças futuras – que envolvem procedimentos médicos, tratamentos, remédios - que poderiam ser evitadas em postos de saúde básica. Tentar atrair médicos para a saúde pública, com uma carreira e infraestrutura de trabalho, também seria uma importante medida a se tomar. Hoje, a remuneração e condições de trabalho na rede pública ainda é falho quando comparado ao setor privado, que atraí cada vez mais profissionais do setor. A gestão é outro ponto a ser analisado. Em estudo de 2014, realizado pelo Tribunal de Contas da União (TCU), foi apontado que a falta de medicamentos e matérias em hospitais brasileiros, muitas vezes, está relacionados a falhas de gestão e não à ausência de recursos. Apostar em profissionais experientes para ocupar os principais cargos do Ministério da Saúde, suas secretarias estaduais e municipais de saúde, e os conselhos, é algo a ser melhorado de acordo com especialistas da área. Adotar novas tecnologias, desde o primeiro atendimento ao paciente até procedimentos finais, mais complicados, também é uma tendência que profissionais de saúde apontam como algo que pode fazer a saúde brasileira fazer mais, ser maior do que já é.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Until the first half of 2020, science had not yet discovered a fully effective vaccine, capable of bringing the necessary defense against the virus to the immune system. Maintaining good immunity at all times is of utmost importance in order to prevent the onset and progression of diseases. One of the first signs that the immune system is not functioning properly is when someone lives sick, with symptoms very similar to colds and flu. The appearance of these pictures indicates that the production of defending organisms is not low in your body. However, to reverse this situation, the adoption of some simple habits can help you to prevent bacteria and viruses offensive to health. Healthy eating as a lifestyle In recent years, the increase in demand for an increasingly healthy lifestyle has been a trend among many people, who are looking for a more natural and healthy way of living. There is that popular saying that we are what we eat. And this is a starting point for those who want to live better, healthier, protected from disease. Balanced diet, vegetarianism and veganism, are some outlets that many have been finding. Knowing how to choose what to put on the plate is extremely important for our health, because, more than a matter of weight loss or gain, maintaining a good diet is the main factor for our immune system to always be well. The defense cells existing in our body, which act against diseases, are born from what we eat, from the nutrients and vitamins in food. Therefore, having a balanced dish, which has a variety of foods capable of giving the body everything necessary for the immune system to be strengthened, is ideal for those seeking this lifestyle.

209


Cultura

Cultura pós-pandemia artistas se reinventando

Profissionais da cultura que tiveram suas rotinas mudadas neste ano precisaram encontrar novas formas de continuar trabalhando

A

Foto: divulgação

cultura é um forte setor do país, movimentando mais de R$ 170 bilhões por ano, cerca de 2,61% da riqueza total do país. Segundo a última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), em 2018 estavam empregadas nessa área cerca de 5,7% do total de trabalhadores do país, entre formais e informais, número que nos últimos anos já ultrapassa a casa dos 5 milhões. Para 2021, era previsto que o setor gerasse R$ 43,7 bilhões de reais para o PIB brasileiro, porém, depois que a pandemia de Covid-19 atingiu o país, esse cenário mudou. Com as medidas de isolamento social, recomendadas por órgãos de saúde e seguidas por diversos estados brasileiros como forma de frear a disseminação do vírus, várias atividades culturais foram suspensas e até mesmo canceladas. De acordo com a Associação Brasileira dos Promotores de Eventos, com a paralisação das atividades, a estimativa de perca girou em torno de R$ 90 bilhões. A cultura, assim como outros setores, acabou sendo um dos mais afetadas pelos desdobramentos da crise sanitária

210

no país, revelando um grande desafio para profissionais e artistas: o que fazer para que o público continuasse consumindo seu trabalho mesmo sem as telas, os palco, picadeiros e shows? Para eles, mais do que o reconhecimento de seu trabalho, as palmas do público representam também sua fonte de renda. Sem o telespectador, não existe espetáculo. Precisaram, então, colocar a criatividade para funcionar e encontrar soluções e novas formas de produzir e levar conteúdo para quem os acompanha. Com pessoas cada vez mais em casa, seguindo as recomendações de saúde, o uso da internet aumentou. Desde diversão, até trabalho. E foi nela que artistas encontraram um novo palco, que antes não teve seu potencial tão explorado a fundo, para continuar trabalhando. Tudo começou como uma espécie de brincadeira, porém, as transmissões ao vivo, ou lives, se tornaram um grande fenômeno em um ano onde o lema “fique em casa” ganhou voz. De transmissões caseiras, acabaram virando febre em todo o país durante os meses de isolamento social. No país, os números de shows com transmissões ao vivo impressionam, e o mundo do sertanejo foi o que mais liderou esse ranking. Dados da Tubelad, empresa especializada em marketing de influência nas redes sociais, mostraram que as maiores lives musicais do país foram da cantora Marília Mendonça (73 milhões de visualizações), das duplas Bruno e Marrone (41 milhões) e Jorge e Mateus (47 milhões), e do sertanejo Gusttavo Lima (46 milhões). Segundo dados da Firjan e da Secretaria da Economia Criativa, o setor audiovisual corresponde de 0,5% a 1,5% do PIB do país, quase metade do PIB cultural, e isso explica o crescimento e o salto da profissionalização das transmissões ao vivo no país durante o isolamento social. O cenário que acabou virando tendência no país, com altos índices de audiência, fez com que vários artistas percebessem o poder de alcance que a internet possuí, permitindo que


20%, número que, quando comparado ao primeiro trimestre de 2019, representa 79% de aumento. Com isso, novos conteúdos começaram a ser produzidos, mesmo em meio à quarentena, buscando usar todo potencial. Uma alternativa para tempos onde cinemas permaneciam fechados e as pessoas estavam cada vez mais em suas casas. Velhos hábitos também acabaram voltando para a vida de muitos, especialmente para os brasilienses. Em Brasília está localizado o último cinema drive-in ainda em funcionamento no país, desde 1973, que se tornou uma opção para o público que buscou consumir filmes, sem deixar de seguir as recomendações de segurança. Assistir filmes diretamente do seu carro, em um grande estacionamento, era moda entre os anos 70 e 80, mas com o passar do tempo, o hábito ficou esquecido. Porém, em 2020, com as medidas de isolamento social, esses cinemas à céu aberto voltaram com tudo. O fato de não ter contato direto com outras pessoas, a não ser aquelas que estão no carro, contribuiu para esse sucesso, fazendo com que novos cines drive-in fossem abertos em vários estados brasileiros. Isso fez com que outros eventos também começassem migrar para o formato, com espectadores seguros, cada um em seu carro, como shows, apresentações e festivais. Em meio aos acontecimentos de um ano tão atípico, o setor cultu-

Post-pandemic culture artists reinventing themselves Culture professionals who had their routineschanged this year precisely to find new ways to keep working A culture is a strong sector in the country, moving more than R $ 170 billion a year, about 2.61% of the country’s total wealth. According to the latest National Survey by Sample of Continuous Households (PNAD Continuous), in 2018, approximately 5.7% of the total number of workers in the country were employed in this area, including information and formal workers, the number of recent years already exceeding the 5 million. For 2021, the sector was expected to generate R $ 43.7 billion reais for Brazilian GDP, but after a Covid-19 pandemic hit the country, this scenario changed. With measures of social isolation, recommended by health agencies and followed by several Brazilian states, as a way to spread the virus, various cultural activities were suspended and even canceled. According to the Brazilian Association of Promoters of Events, with stoppage of activities, estimated loss of around R $ 90 billion.

Foto: Shutterstock

seu conteúdo chegue a um público bem maior quando comparado a shows em formatos clássicos. Com essa ascensão, grandes marcas perceberam que investir nas lives seria uma boa forma de propaganda, e através desses patrocínios, artistas passaram a ter grandes estruturas e apoios para a realização dos shows. Além disso, artistas passaram a usar esse novo palco para arrecadar alimentos e doações financeiras que foram destinadas a pessoas prejudicadas pela pandemia. Só o cantor Gusttavo Lima, em suas duas primeiras lives, arrecadou cerca de mil toneladas de alimentos e R$ 500 mil reais, que foram doados a instituições beneficentes. A internet também virou o palco para os profissionais do teatro, que afetados pelo fechamento de casas de espetáculo, começaram a trazer suas peças para o ambiente virtual, com o objetivo de arrecadar doações para artistas que sentiram no bolso o peso da pandemia. Profissionais da literatura acabaram entrando na onda da internet. Em julho, por exemplo, aconteceu a quarta edição do FLIPOP, festival de literatura pop, que trouxe debates sobre o mercado no país, totalmente gratuito, realizado online. Outro ponto notado na transformação da cultura durante a pandemia foi o aumento no consumo de serviços de streaming, como Netflix, Amazon Prime, GloboPlay e Spotiffy. Um estudo do Conviva, plataforma que monitora o setor no país, mostrou que desde o início do isolamento social, o uso desse tipo se serviço cresceu

ral buscou a reinvenção, se adaptando ao novo mundo para continuar levando arte para todos, com muita criatividade. Hoje, as alternativas encontradas por trabalhadores do setor parecem ter aberto novos caminhos para a cultura do país. Esses novos palcos que a pandemia abriu para artistas e profissionais da área, além do sucesso que fizeram, só deixam cada vez mais explicito o quão difícil seria viver sem a arte. Com shows ao vivo, filmes, música, peças de teatro e espetáculos, tudo no conforto de casa, foi mais fácil para alguns superar o momento de isolamento social.

A culture, like other sectors, ended up being one of the most affected by the unfolding of the health crisis in a country, revealing a great challenge for professionals and artists: what to do for the public I continue consuming their work even without a screen, the stage, riding stables and shows? For them, more than the recognition of their work, as the public’s palms also represent their source of income. Without the viewer, there is no spectacle. Precisely, then, put creativity to work and find solutions and new ways to produce and bring content to those who follow them. With people increasingly at home, following health recommendations, or increased Internet use. From fun to work. And it was there that artists used a new stage, which before had not had their potential so deeply explored, to continue working. It all started as a kind of joke, however, as live broadcasts, or lives, it becomes a big phenomenon in the year that the motto “stay at home” gained voice. From home broadcasts, we ended up becoming a fever across the country during the months of social isolation. No country, the numbers of shows with live broadcasts are impressive, and the

w w w.vozdebrasi li a .com .br

211


Cultura

Os artistas de rua no ano da pandemia

Com ruas vazias, artistas precisaram contar com o apoio daqueles que acreditam na arte para sobreviver

Foto: shutterstock

F

azer arte no Brasil já não é algo tão fácil. Para aqueles que têm a rua como seu palco, tela, quadro, essa missão parece ser mais difícil ainda. Sol forte, chuva, calor, os perigos, a incerteza de não ter uma carteira assinada e saber quanto irá ganhar no final do mês, a falta de reconhecimento e o preconceito que boa parte da sociedade ainda carrega contra artistas de rua. Grafiteiros, malabaristas, escritores, atores, performistas, e todos aqueles que ocupam as ruas de cidades brasileiras fazem um trabalho que às vezes passa despercebido para muitos. Mas é através da arte que os dias de correria em grandes centros urbanos ficam mais coloridos, sonoros, vivos. Em um grafite, ao ver a apresentação de um malabarista no sinal de trânsito, em frases que escritores deixam pelos muros da cidade. Por todo lugar há arte, como se ela fosse uma grande galeria a céu aberto, sem taxa de exposição ou cobrança de ingresso para o público. Porém, depois que as recomendações de isolamento social começaram a serem implantadas no país, as praças, vagões, ônibus, avenidas e sinais ficaram vazios, e os artistas de rua acabaram perdendo o público que todos os dias passavam pelo seu palco, e mesmo que de forma inconsciente, acabavam consumindo seu trabalho. Uma das alternativas encontradas por estes artistas foi migrar para o mundo online, porém, se mesmo com o contato olho a olho que as ruas proporcionam já era uma difícil missão se manter com a arte, com o novo formato ficou ainda mais. Acabaram, então, precisando contar com a solidariedade de pessoas que reconhecem a importância desses profissionais na vida de todos, através de ações voltadas para a classe. Em Brasília, a Rede Urbana de Ações Socioculturais (RUAS) lançou um projeto de financiamento coletivo com o intuito de arrecadar verba e transformá-la em doações para profissionais da cultura que se cadastraram no programa, inclusive os que trabalham na rua. O objetivo era amenizar os impactos que a pandemia trouxe para a vida destes profissionais, que sem as ruas acabaram perdendo a sua principal fonte de renda. O Fundo Colaborativo Enfrente participou da campanha, doando R$ 2,00 a cada R$ 1,00 que entrava através de doações de colaboradores. O dinheiro foi

212


sitor brasileiro vitima do coronavírus, que destinou R$ 3 bilhões de reais para ações emergenciais voltadas ao setor cultural. A ação, de autoria da deputada Benedita Silva (PT), foi sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro e, além de dar subsídio para a manutenção de setores da cultura, como o incentivo a pro-

dução, realização de concursos, editais e prêmios, destinou um auxílio emergencial para artistas informais, que receberam três parcelas de R$ 600. Com ruas vazias, artistas precisaram da ajuda daqueles que acreditam que não existe vida sem arte para sobreviverem à crise.

country of the backcountry was the one that most led the ranking. Data from Tubelad, a company specializing in social media influence marketing, which shows how the greatest musical lives in the country were of singer Marília Mendonça (73 million views), of the pairs Bruno and Marrone (41 million) and Jorge and Mateus (47 million)), and sertanejo Gusttavo Lima (46 million). According to data from Firjan and the Creative Economy Secretariat, the audiovisual sector corresponds to 0.5% to 1.5% of the country’s GDP, almost half of the cultural GDP, and this explains the growth and leap in the professionalization of live broadcasts. in the country during social isolation. The scenario that ended up becoming a trend in the country, with high audience ratings, with several perceived artists or with internet access that it had, allowing its content to reach a much larger audience when it is shown in classic programs. With this rise, major brands realized that investing in lives would be a good form of advertising, and through these sponsorships, artists started to have great structures and support for the realization of the shows. In addition, artists started using this new stage to collect food and financial donations that were destined for people affected by the pandemic. The singer Gusttavo Lima alone, in his first two lives, collected about a thousand tons of food and R $ 500 thousand reais, which were donated to charity institutions. The internet also became the stage for theater professionals, who, affected by the closing of concert halls, began to bring their plays to the virtual environment, with the aim of collecting donations for artists who felt the weight of the pandemic in their pockets. Literature professionals ended up joining the Internet wave. In July, for example, the fourth edition of FLIPOP, a festival of pop literature, took place, which brought debates about the market in the country, totally free, held online. Another point noted in the transformation of culture during the pandemic was the increase in consumption of streaming services, such as Netflix, Amazon Prime, GloboPlay and Spotiffy. A study by Conviva, a platform that monitors the sector in the country, showed that since the beginning of social isolation, the use of this type of service has grown by 20%, a number that, when compared to the first quarter of 2019, represents a 79% increase. Street artists in the year of the pandemic With empty streets, artists had to count on the support of those who believe in art to survive Making art in Brazil is no longer so easy. For those who have the street as their stage, canvas, painting, this mission seems to be even more difficult. Strong sun, rain, heat, dangers, the uncertainty of not having a formal contract and

knowing how much you will earn at the end of the month, the lack of recognition and the prejudice that a good part of society still carries against street artists. Graffiti artists, jugglers, writers, actors, performers, and all those who occupy the streets of Brazilian cities do work that sometimes goes unnoticed by many. But it is through art that the rush days in large urban centers are more colorful, sonorous, alive. In graffiti, when seeing the presentation of a juggler at the traffic light, in phrases that writers leave on the city walls. There is art everywhere, as if it were a large open-air gallery, with no exhibition fee or admission fee for the public. However, after the recommendations of social isolation began to be implemented in the country, the squares, wagons, buses, avenues and signs were empty, and the street artists ended up losing the audience that every day passed by their stage, and even though unconsciously, they ended up consuming their work. One of the alternatives found by these artists

was to migrate to the online world, however, even with the eye to eye contact that the streets provide, it was already a difficult mission to keep up with art, with the new format it became even more so. They ended up, then, needing to count on the solidarity of people who recognize the importance of these professionals in everyone’s life, through actions aimed at the class. In Brasília, the Urban Network of Sociocultural Actions (RUAS) launched a crowdfunding project with the aim of raising funds and transforming it into donations for cultural professionals who signed up for the program, including those working on the street. The objective was to mitigate the impacts that the pandemic brought to the lives of these professionals, who without the streets ended up losing their main source of income. The Enfrente Collaborative Fund participated in the campaign, donating R $ 2.00 for every R $ 1.00 that it received through donations from employees. The money was invested in gas, butcher and hortfruit vouchers for professionals benefiting

Foto: shutterstock

revertido em vales gás, açougue e hortfruit para os profissionais beneficiados pelo programa. Outra forma encontrada para diminuir o prejuízo na vida de artistas que, por conta do isolamento social, ficaram sem trabalhar, foi a regulamentação da lei 14.017, batizada de Aldir Blanc em homenagem ao compo-

w w w.vozdebrasi li a .com .br

213


Cultura

A cultura gospel brasileira

Inspirada na cultura estadunidense, o gospel brasileiro já é um dos estilos musicais mais consolidados no país

Foto: shutterstock

A

214

palavra gospel vem de um diminutivo da expressão “God-Spell”, que em inglês significa “palavra de Deus”. Talvez isso explique o sucesso do estilo no Brasil, tendo em vista que o último senso realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou que, 86,8% da população do país se autodeclara cristã, sendo mais de 42 milhões de pessoas deste grupo seguidoras de religiões protestantes. O nascimento do gênero musical surgiu no inicio do século XX, a partir da música cristã negra dos Estados Unidos, que serviu de inspiração para outros estilos, como o Rhythm & Blues, a Country Music, entre outros. Naquela época, os shows que contavam com coral de vozes e instrumentos como piano, órgão, entre outros, acabaram não agradando os fiéis mais tradicionais, que não enxergavam com bons olhos a nova forma de cantar os hinos tradicionais. Considerado por muitos o “pai da música gospel”, Thomas A. Dosrsey foi o artista que lutou para que o estilo musical começasse a ter o reconhecimento que possuí hoje, mostrando aos que se opunham ao movimento que era possível cantar sobre temas cristãos de uma forma mais artística do que era feito antes, sem deixar o objetivo principal de lado. Artistas como Elvis Presley, chamado de o “rei do rock” por alguns, foi um dos nomes que se aventuraram no gênero, chegando até a lançar alguns álbuns. Apesar de ter crescido, a música gospel ainda era bastante restrito, pois os shows eram realizados apenas nas igrejas. Porém, depois que a religião protestante neopentecostal teve um crescimento nos anos 1980, o estilo passou a ganhar mais voz e, consequentemente, mudar. Se antes as canções ainda eram cantadas de forma mais clássica, com corais, a partir dessa época o gospel passou a experimentar outras técnicas, como a implementação de guitarras, baterias, baixos, além de levar as letras para outros estilos musicais. No Brasil, a música gospel foi uma herança de missionários batistas e presbiterianos americanos, que trouxeram a novidade para o país. Mas o gênero só ganhou notoriedade também nos anos 80, quando o estilo mais clássico de cantar deu espaço ao rock e pop cristãos, apesar das duas vertentes ainda serem vistas com certa discriminação por parte de fieis mais tradicionalistas. Foi essa mudança que causou uma maior aproximação com o grande público, tornando a música gospel algo que não estava mais restrito apenas aos nichos religiosos. Nomes como Aline Barros, Fernandinho, Oficina G3, Fernando Brum, Ludmilla Ferber, Thalles Roberto, Cassiane, Priscila Alcantara, entrou outros, compõe o time de artistas brasileiros que, independente da sua forma de cantar, seja mais clássico ou mais contemporâneo, arrasta multidões de fiéis por onde passam, movimentando um mercado gigantesco que a cada ano só cresce.


SHIS QI7, Conj.1 Lago Sul Brasília - DF w w w.vozdebrasi li a .com .br

215


Meio Ambiente

O meio ambiente em 2020

Tentando conter a destruição do meio ambiente, ações de preservação ganham cada vez mais força no Brasil e no mundo

216

Foto: Shutterstock

D

ebates, reflexões e ações sobre o meio ambiente, e a relação do homem com sua preservação e destruição, são questões que nunca estiveram tão em alta como nas últimas décadas. Hoje, o que se vê são pessoas engajadas na causa trabalhando para cuidar do planeta, assim como conscientizar outras a seguirem no mesmo caminho. Muitas vezes, a relação entre homem e meio ambiente é vista até de forma egoísta, como se ele existisse apenas para nós servir, porém, é preciso entender que somos todos componentes de um grande ecossistema. Quando a natureza adoece, seja por desastres naturais ou pela ação direta do homem, os ecossistemas acabam se desregulando e nesse cenário, nós, seres humanos, também passamos a sentir esse peso. A vida humana está diretamente ligada ao meio ambiente. Essa relação devia ser como uma espécie de troca, recíproca, mas nos últimos anos a humanidade tem gastado mais recursos da natureza do que ela é capaz de renovar, e isso já começa a ter reflexos diretos na vida humana. Dados da Global Footprint Network, importante organização internacional pela sustentabilidade, mostram que no primeiro semestre de 2019, o planeta já estava trabalhando no vermelho, ou seja, sendo explorado mais do que sua capacidade de auto-renovação.

O último ano, em termos de meio ambiente, não foi muito promissor. No Brasil, desastres naturais, desmatamento, a emissão de gases poluentes na atmosfera e a destruição da natureza pelas mãos do homem, foram temas frequentes no noticiário. Tragédias como o rompimento da barragem em Brumadinho, que além da destruição da natureza local causou mais de 200 mortes, o vazamento de petróleo em partes do litoral brasileiro, as queimadas na Amazônia, Cerrado e Pantanal, foram alguns acontecimentos que acenderam um alerta, não só para ambientalistas, de que

era preciso planejamento, projetos e ações efetivas a favor da preservação ambiental em 2020. Essa necessidade foi assunto central do Relatório Global de Riscos, do Fórum Econômico Mundial, que busca apontar os principais riscos globais para os próximos 10 anos. Pela primeira vez, em 15 edições do relatório, os cinco primeiros problemas globais têm relação direta com o meio ambiente. Segundo especialistas, eventos climáticos extremas com perda de vidas, a falha na adaptação às mudanças climáticas, perda da biodiversidade e colapso do ecossistema, desastres naturais e danos ambientais causa-


Foto: Shutterstock

dos pelo homem são os principais riscos que nosso planeta corre, afetando diretamente na sociedade, governos e economia. E essas previsões se provaram reais logo no início do ano. Incêndios devastaram grandes áreas na Austrália; terremotos causaram destruição da natureza e de vidas em diversos países, como Porto Rico, Turquia e Cuba; tufões e a erupção do Vulcão Tall foram registrados nas Filipinas; tempestades de inverno nos Estados Unidos causaram mortes; nuvem de gafanhotos rondando países da América do Sul; ciclones bombas no sul do Brasil; o aumento recorde na taxa de desmatamento da Amazônia. Os sinais foram muitos, e alertaram ainda mais para a necessidade de preservação do meio ambiente e da vida humana.

The environment in 2020 Trying to contain the destruction of the environment, preservation actions gain more and more strength in Brazil and in the world Debates, reflections and actions on the environment, and the relationship of man with its preservation and destruction, are issues that have never been so high as in recent decades. Today, what we see are people engaged in the cause working to care for the planet, as well as making others aware of following the same path. Often, the relationship between man and the environment is seen even in a selfish way, as if it existed only for us to serve, however, it is necessary to understand that we are all components of a large ecosystem. When nature falls ill, whether due to natural disasters or the direct action of man, ecosystems end up being deregulated and in this scenario, we human beings also begin to feel this weight. Human life is directly linked to the environment. This relationship should be like a kind of exchange, reciprocal, but in recent years, humanity has spent more resources of nature than it is capable of renewing, and this is beginning to have direct effects on human life. Data from the Global Footprint Network, an important international organization for sustainability, show that in the first half of 2019, the planet was already working in the red, that is, being explored more than its capacity for self-renewal. The past year, in terms of the environment, has not been very promising. In Brazil, natural disasters, deforestation, the emission of polluting gases into the atmosphere and the destruction of nature by the hands of man, were frequent themes in the news.

Tragedies such as the rupture of the dam in Brumadinho, which in addition to the destruction of the local nature caused more than 200 deaths, the oil spill in parts of the Brazilian coast, the burning in the Amazon, Cerrado and Pantanal, were some events that triggered an alert, no only for environmentalists, that there was a need for planning, projects and effective actions in favor of environmental preservation in 2020. This need was a central issue in the Global Risk Report of the World Economic Forum, which seeks to point out the main global risks for the next 10 years. For the first time, in 15 editions of the report, the first five global problems are directly related to the environment. According to experts, extreme weather events with loss of life, failure to adapt to climate change, loss of biodiversity and collapse of the ecosystem, natural disasters and environmental damage caused by man are the main risks that our planet runs, directly affecting society, governments and economy. And these predictions proved to be real early in the year. Fires devastated large areas in Australia; earthquakes caused destruction of nature and lives in several countries, such as Puerto Rico, Turkey and Cuba; typhoons and the eruption of the Tall Volcano have been recorded in the Philippines; winter storms in the United States caused deaths; cloud of locusts hovering over South American countries; bomb cyclones in southern Brazil; the record increase in the rate of deforestation in the Amazon. The signs were many, and they alerted even more to the need to preserve the environment and human life.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

217


Meio Ambiente

Algumas ações voltadas para o segmento

218

centro-oeste brasileiro, e da defesa de quilombolas daquela área que tiveram suas vidas afetadas pelo ocorrido. Porém, somente o trabalho de governos e organizações ligadas ao ativismo ambiental não são suficientes para construir um planeta melhor. Cada individuo deve ser responsável pela manutenção da natureza e da vida, através de hábitos pequenos e simples, mas que fazem toda diferença, como o descarte correto de lixo, evitar hábitos que contribuam para a poluição do ar e o cuidado no desperdício de água. Pensando nisso que, além de ações diretas, campanhas de conscientização também fizeram parte da agenda ambiental deste ano, como forma de

Foto: shutterstock

E

m 2020, a Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática, também conhecida como COP 26, que seria realizada em Glasgow, na Escócia, e o Congresso da Natureza (IUCN), dois dos mais importantes eventos quando se fala em preservação ambiental, foram cancelados por conta da pandemia mundial de coronavírus. Mas apesar disso, a luta pela manutenção do meio ambiente não ficou parada. Realizado em 5 de junho, o Dia Mundial do Meio Ambiente, promovido pela ONU desde 1972 em prol da conscientização, teve como tema principal a biodiversidade, que guiou diversas ações à favor da preservação do planeta terra em vários países. No Brasil, o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), realizou uma série de atividades virtuais, trazendo reflexões sobre a saúde do planeta e formas de construir um futuro melhor pós-pandemia, com diversos nomes brasileiros ligados à preservação e causa ambiental. O Governo do Distrito Federal, por meio de sua Secretária de Meio Ambiente (Sema), também realizou diversas ações nesse contexto, seguindo a temática proposta pela ONU. Uma das mais importantes foi a construção de um centro de triagem para matérias recicláveis, além de orientação e apoio a agricultura familiar, o combate a incêndios no cerrado e a recuperação de áreas degradadas próximas às bacias hidrográficas da capital. Outro importante agente no contexto de preservação do bioma Cerrado foi a Fundação MAIS Cerrado, de Brasília, que teve papel importante em denuncias de desmatamento na Chapada dos Veadeiros, importante parque do

alertar a população sobre seu dever. Uma dessas ações foi o Festival Carta da Terra 20 anos, evento que reuniu ativistas, pensadores e artistas de vários lugares do mundo para celebrar e refletir sobre as diretrizes do documento que declara os princípios fundamentais para a construção de um mundo mais justo, sustentável e pacífico. No Brasil, o evento reuniu nomes como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Ellen Oléria, Paulo Façanha, Ana Person, Djuena Tikuna, entre outros, e trouxe diversas palestras e debates sobre formas de preservar o planeta. O alto número de queimadas e desmatamento na Amazônia brasileira foi algo que chamou a atenção do país


em 2020, provocando uma série de ações voltadas para a preservação de uma das maiores riquezas nacionais. Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), os focos de queimadas nos dois primeiros meses do ano foram históricos, e ultrapassaram a taxa dos últimos três anos. Como forma de frear esse cenário, o governo federal deflagrou uma operação de Garantia da Lei e da Ordem, no mês de maio, autorizando o uso das Forças Armadas no combate as queimadas e desmatamento ilegais na região. A denominada Operação Verde Brasil 2, entre outras coisas, conseguiu confiscar mais de 27 mil metros cúbicos de madeira ilegal, retirada da floresta, nos dois primeiros meses de ação. Uma das organizações mais atuantes do país nesta área, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), juntamente com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), também tiveram forte atuação na região, com operações que buscaram desarticular acampamentos ilegais na Amazônia e combater as queimadas e desmatamento da floresta. Os dois institutos também trabalharam em conjunto no resgate de animais silvestres e exóticos, depois que uma operação contra o tráfico de animais foi deflagrada no país após um estudante no Distrito Federal ter sido picado por uma cobra naja de espécie rara. Em julho, um movimento que remetia ao Empate dos seringueiros dos anos 70 que lutavam contra as derrubadas na floresta, organizado por nomes como Wilson Pinheiro e Chico Mendes, também foi criado, porém, com uma causa um pouco diferente. A nova luta, organizada pelo Comitê Chico Mendes Vive e SOS Amazônia, reuniu pessoas que apoiam a causa em favor da vida de quem cuida das florestas do país. Em meio a críticas de ambientalistas e organizações ligadas ao setor, o Ministério do Meio Ambiente, sob o comando do ministro Ricardo Salles, lançou dois projetos que buscou soluções para os impactos ambientais no país. O primeiro deles foi o novo marco legal do saneamento básico, através da PL 4.162/2019, que entre outros pontos, facilita a privatização do setor buscando acelerar a universalização dos serviços de água e esgoto até 2033. Dois dos principais impactos desse projeto é a redução da poluição de lagos, rios e mares pelos dejetos que são dispensados de forma errada e, consequentemente, a oferta de uma água tratada para a população. Já o segundo, chamado de Programa Floresta+, destinou mais de R$ 500 milhões para a conservação e recuperação da natureza na Amazônia Legal. O dinheiro, doado pelo Fundo Verde do Clima, foi aplicado em lutas de preservação da floresta nativa brasileira, sejam em projetos, instituições ou órgãos, como forma de apoiar aqueles que buscam diminuir os impactos das queimadas e do desmatamento crescente na região.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Some actions aimed at the segment In 2020, the United Nations Conference on Climate Change, also known as COP 26, which would be held in Glasgow, Scotland, and the Nature Congress (IUCN), two of the most important events when it comes to environmental preservation, were canceled. because of the worldwide coronavirus pandemic. But despite this, the fight for the maintenance of the environment has not stopped. Held on June 5, the World Environment Day, promoted by the UN since 1972 in favor of awareness, had as its main theme biodiversity, which guided several actions in favor of the preservation of planet earth in several countries. In Brazil, the United Nations Environment Program (UNEP) carried out a series of virtual activities, bringing reflections on the health of the planet and ways to build a better post-pandemic future, with several Brazilian names linked to the preservation and cause environmental. The Government of the Federal District, through its Environment Secretary (Sema), also carried out several actions in this context, following the theme proposed by the UN. One of the most important was the construction of a sorting center for recyclable materials, as well as guidance and support for family farming, the fight against fires in the cerrado and the recovery of degraded areas near the capital’s hydrographic basins. Another important agent in the context of preservation of the Cerrado biome was the MAIS MAIS Cerrado Foundation, in Brasília, which played an important role in denouncing deforestation in Chapada dos Veadeiros, an important park in the Brazilian midwest, and in defending quilombolas in that area that had their affected lives. However, only the work of governments and organizations linked to environmental activism is not enough to build a better planet. Each individual must be responsible for the maintenance of nature and life, through small and simple habits, but that make all the difference, such as the correct disposal of garbage, avoiding habits that contribute to air pollution and care in wasting water. Thinking about this, in addition to direct actions, awareness campaigns were also part of this year’s environmental agenda, as a way to alert the population about their duty. One of these actions was the Carta da Terra 20 anos Festival, an event that brought together activists, thinkers and artists from around the world to celebrate and reflect on the guidelines of the document that declares the fundamental principles for building a more just, sustainable and Pacific. In Brazil, the event brought together names such as Caetano Veloso, Gilberto Gil, Ellen Oléria, Paulo Façanha, Ana Person, Djuena Tikuna, among others, and brought several lectures and debates on ways to preserve the planet. The high number of fires and deforestation in the Brazilian Amazon was something that caught the country’s attention in 2020, causing a series of actions aimed at preserving one of the greatest national wealth. According to data from the National Institute for Space Research (Inpe), the fires in the first two months of the year were historic, and exceeded the rate of

219


Meio Ambiente O papel dos jovens na luta pelo meio ambiente também teve um destaque especial neste ano. Uma das vozes mais importantes desse movimento é a sueca Greta Thunberg, ativista ambiental de 17 anos que chamou a atenção do mundo em um discurso emocionante nas Nações Unidas, pedindo que todos começassem a ter responsabilidade em cuidar do planeta onde vivem, para que as gerações futuras possam ter a chance de ter uma vida saudável. No Brasil, o movimento Jovens Pelo Clima é um dos braços dessa luta de jovens engajados com as causas ambientais, e buscam, através de reivindicações e ações, encontrar respostas e soluções para o descaso com o meio ambiente. Apesar de difícil e distante da realidade de muitos, a luta pela manutenção da vida de nossa primeira casa, o planeta terra, é uma preocupação contínua. Ações e projetos voltados para essa área precisam do engajamento e apoio de todos, desde governante até o cidadão, pois ao passo que o meio ambiente vai acabando, a vida humana – e vários outros setores, como política, economia e sociedade – são afetados, mesmo que de forma imperceptível. the last three years. As a way of stopping this scenario, the federal government launched an operation of Guarantee of Law and Order, in the month of May, authorizing the use of the Armed Forces to combat illegal fires and deforestation in the region. The so-called Operation Green Brazil 2, among other things, managed to confiscate more than 27 thousand cubic meters of illegal wood, taken from the forest, in the first two months of action. One of the most active organizations in the country in this area, the Chico Mendes Institute for Biodiversity Conservation (ICMBio), together with the Brazilian Institute for the Environment and Renewable Natural Resources (Ibama), also had a strong presence in the region, with operations that sought dismantle illegal camps in the Amazon and combat forest fires and deforestation. The two institutes also worked together to rescue wild and exotic animals, after an operation against animal trafficking was launched in the country after a student in the Federal District was bitten by a rare cobra snake. In July, a movement that referred to the Tie of the rubber tappers of the 70s who fought against logging in the forest, organized by names like Wilson Pinheiro and Chico Mendes, was also created, however, with a slightly different cause. The new struggle, organized by the Chico Mendes Vive and SOS Amazônia Committee, brought together people who support the cause in favor of the life of those who care for the country’s forests. Amid criticism from environmentalists and organizations linked to the sector, the Ministry of the Environment, under the command of Minister Ricardo Salles, launched two projects that sought solutions to the environmental impacts in the country.

220

The first was the new legal framework for basic sanitation, through PL 4,162 / 2019, which, among other points, facilitates the privatization of the sector seeking to accelerate the universalization of water and sewage services by 2033. Two of the main impacts of this project is the reduction of pollution of lakes, rivers and seas by the waste that is dispensed in the wrong way and, consequently, the supply of treated water to the population. The second, called the Floresta + Program, earmarked more than R $ 500 million for the conservation and recovery of nature in the Legal Amazon. The money, donated by the Green Climate Fund, was invested in struggles to preserve the Brazilian native forest, whether in projects, institutions or agencies, as a way of supporting those seeking to reduce the impacts of fires and increasing deforestation in the region. The role of young people in the fight for the environment also had a special emphasis this year. One of the most important voices of this

movement is the Swedish Greta Thunberg, a 17-year-old environmental activist who drew the world’s attention in an exciting speech at the United Nations, calling on everyone to start taking responsibility for caring for the planet where they live, so that generations may have the chance to have a healthy life. In Brazil, the Youth for the Climate movement is one of the arms of this struggle of young people engaged with environmental causes, and seek, through demands and actions, to find answers and solutions for the neglect of the environment. Although difficult and distant from the reality of many, the struggle to maintain the life of our first home, the planet earth, is an ongoing concern. Actions and projects aimed at this area need the engagement and support of everyone, from the government to the citizen, because as the environment ends, human life - and several other sectors, such as politics, economy and society - are affected, even if imperceptibly.


Desastres naturais como evitar e diminuir seus impactos? A importância de ações voltadas para a diminuição de tragédias naturais podem salvar vidas

Foto: Shutterstock

A

força da natureza é surpreendente, e muitas vezes está fora do controle do homem. Porém, alguns casos poderiam ser evitados ou ao menos ter seus impactos diminuídos através de ações voltadas para esses cenários. Furacões, terremotos, explosão de vulcões, tornados, tsunamis, ciclones, deslizamentos de terra, inundações em grandes centros urbanos. Não é difícil ver no noticiário alguns desses acontecimentos ao redor do mundo, e nem é preciso ir muito longe para ter noção do quão devastador essas catástrofes podem ser. Exemplo disso foi o ano de 2019, marcada por três grandes tragédias ambientais que provocaram grandes problemas e serviram de alerta para a necessidade de ações voltadas para a prevenção e contenção destes cenários. Logo no primeiro mês do ano passado, o rompimento da barragem de rejeitos de Brumadinho, controlada pela Vale S.A, chamou a atenção de todos como um dos maiores desastres ambientais na área de mineração do país. Na ocasião, 259 pessoas perderam suas vidas, além da destruição de comunidades próximas a barragem pela onda de lama, a poluição de bacias hidrográficas e milhares de desabrigados, que precisaram deixar suas casas por conta dos riscos que a situação representava para suas vidas. Também no último ano, mais de mil pontos do litoral nordestino e em cidades do Espírito Santo e Rio de Janeiro foram atingidos por manchas

de petróleo, que além da poluição de praias e do mar, afetaram diretamente a vida marinha nas regiões. O aumento nas queimadas em uma das maiores riquezas naturais do Brasil, a Amazônia Legal, também entrou na lista de desastres naturais que marcaram 2019. Em comparação ao ano anterior, 2018, registros mostraram um aumento de 30% em focos de incêndio na região. E os números continuaram crescendo em 2020. Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE, em junho deste ano houve um recorde no número de queimadas no bioma, sendo o maior nos últimos treze anos. No primeiro semestre de 2020, um ciclone bomba e tempestades provocaram estragos no sul do país, com ventos que ultrapassaram os 120 km/h,

w w w.vozdebrasi li a .com .br

levando destruição em cidades do Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. Todos esses acontecimentos servem de alerta para que sejam tomadas para a diminuição dos impactos que eventos dessa natureza podem causar. Segundo classificação da Defesa Civil do Brasil, os desastres podem ser provocados por fenômenos naturais, incontroláveis, e pela ação direta do homem, de forma direta ou indireta. Chuvas são normais, por exemplo. Mas inundações, em muitos casos, acontecem pela ação direta do homem. E entender que somos parte de um grande ecossistema, onde nossas atividades influenciam diretamente no meio ambiente, pode ser um dos primeiros passos para a diminuição de tragédias ambientais.

221


Meio Ambiente

Foto: Shutterstock

Planos de prevenção

U

m velho ditado já diz, “é melhor prevenir do que remediar”. Com grandes desastres naturais, essa é uma frase que deveria ser obrigatória em todos os envolvidos na situação, afinal, os esforços para a prevenção de tragédias podem ser menores do que o trabalho de recuperar o que foi destruído, seja a natureza, cidades e até vidas humanas. Em casos de alagamento em grandes centros urbanos, como São Paulo e Rio de Janeiro, provocados pelas chuvas, ações preventivas poderiam evitar os impactos que os eventos trazem. Há dez anos atrás, por exemplo, mais de 50 pessoas perderam suas vidas em deslizamentos de terra em vários pontos de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. Isso poderia ser evitado caso medidas de prevenção tivessem sido tomadas por órgãos competentes, como formas de controle do processo desenfreado de urbanização com construções em áreas de risco. Quando a barragem de Mariana, controlada pela Samarco Mine-

222

ração S.A se rompeu em 2015, se tornando a tragédia em mineração que mais trouxe prejuízos para a natureza, com a poluição de rios, mares, e a destruição de cidades próximas, como a de Bento Rodrigues, esses impactos também poderiam ter sido menores se a empresa responsável pela barragem tivesse seguido os indícios de que a lama poderia provocar grandes destruições, com consequências que até hoje são vistas na região. Pensando em prevenção, o governo federal possuí um sistema voltado para ações de gestão de riscos e desastres, chamado Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil – SINPDEC, composto por órgãos e entidades federativos, estados, municípios e entidades públicas e privadas que atuam na área, buscando executar o Plano Nacional de Gestão de Riscos e Respostas a Desastres que segue 4 linhas de atuação: mapeamento, monitoramento e alerta, prevenção e infraestrutura.

Natural disasters: how to avoid and reduce their impacts? The importance of actions aimed at reducing natural tragedies can save lives The force of nature is surprising, and it is often beyond the control of man. However, some cases could be avoided or at least have their impacts reduced through actions aimed at these scenarios. Hurricanes, earthquakes, volcanoes, tornadoes, tsunamis, cyclones, landslides, floods in large urban centers. It is not difficult to see some of these events around the world on the news, nor do you have to go very far to realize how devastating these catastrophes can be. An example of this was the year 2019, marked by three major environmental tragedies that caused major problems and served as a warning for the need for actions aimed at the prevention and containment of these scenarios. In the first month of last year, the rupture of the Brumadinho tailings dam, controlled by Vale S.A, drew everyone’s attention as one of the biggest environmental disasters in the country’s mining area. At the time, 259 people lost their lives, in addition to the destruction of communities close to the dam by the mud wave, the pollution of watersheds and thousands of homeless people, who had to leave their homes due to the risks that the situation represented for their lives. Also in the last year, more than a thousand points on the northeastern coast and in cities in Espírito Santo and Rio de Janeiro were affected by oil stains, which in addition to the pollution of beaches and the sea, directly affected marine life in the regions. The increase in fires in one of Brazil’s greatest natural resources, the Legal Amazon, also entered the list of natural disasters that marked 2019. Compared to the previous year, 2018, records showed a 30% increase in fires in the region. And the numbers continued to grow in 2020. According to data from the National Institute for Space Research INPE, in June this year there was a record in the number of fires in the biome, the highest in the last thirteen years.


Gestão de riscos

Foto: Shutterstock

T

er em mente os possíveis riscos que atividades podem gerar para a natureza para a vida humana, através de uma gestão de riscos, é um dos principais pontos na prevenção de tragédias ambientais. Mapear possíveis fragilidades que podem se tornar problemas no futuro é um dever de órgãos de fiscalização e de empresas privadas que atuam no setor, com atividades que possam gerar desastres. Através de uma gestão de controle, com profissionais capacitados para realizar as ações necessárias podem ser aplicadas, diminuindo as chances de tragédias como a de Mariana e Brumadinho, por exemplo.

In the first half of 2020, a cyclone bomb and storms wreaked havoc in the south of the country, with winds exceeding 120 km / h, causing destruction in cities in Rio Grande do Sul and Santa Catarina. All of these events serve as a warning to be taken to reduce the impacts that events of this nature can cause. According to the classification of the Civil Defense of Brazil, disasters can be caused by natural, uncontrollable phenomena, and by the direct action of man, directly or indirectly. Rains are normal, for example. But floods, in many cases, happen by the direct action of man. And understanding that we are part of a large ecosystem, where our activities directly influence the environment, can be one of the first steps to reduce environmental tragedies. Below we list some urgent and necessary measures, appointed by experts, to prevent and mitigate environmental catastrophes. Prevention plans An old saying goes, “prevention is better than cure”. With major natural disasters, this is a phrase that should be mandatory for everyone involved in the situation, after all, efforts to prevent tragedies may be less than the work of recovering what has been destroyed, be it nature, cities and even human lives. In cases of flooding in large urban centers, such as São Paulo and Rio de Janeiro, caused by the rains, preventive actions could avoid the impacts that the events bring. Ten years ago, for example, more than 50 people lost their lives in landslides in various points of Angra dos Reis, in Rio de Janeiro. This could be avoided if preventive measures had been taken by competent bodies, such as ways of controlling the unbridled process of urbanization with buildings in areas at risk. When the Mariana dam, controlled by Samarco Mineração SA broke in 2015, it became the mining tragedy that most damaged nature, with the pollution of rivers, seas, and the destruction of nearby cities, such as Bento Rodrigues , these impacts could also have been minor if the company responsible for the dam had followed the signs that the mud could cause major destruction, with consequences that are still seen in the region today. Thinking about prevention, the federal government has a system focused on risk and disaster management actions, called the National System for Civil Defense and Protection - SINPDEC, composed of federal agencies and entities, states, municipalities and public and private entities that operate in the area , seeking to execute the National Plan for Risk Management and Disaster Response which follows 4 lines of action: mapping, monitoring and alerting, prevention and infrastructure Risk management Keeping in mind the possible risks that activities can generate for nature for human life, through risk management, is one of the main points in the prevention of environmental tragedies. Mapping possible weaknesses that could become problems in the future is a duty of inspection bodies and private companies that operate in the sector, with activities that can generate disasters. Through a control management, with professionals trained to carry out the necessary actions can be applied, reducing the chances of tragedies such as Mariana and Brumadinho, for example.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

223


Meio Ambiente

Fiscalização

Foto: resgateaeromedico.com.br

224

Foto: Ambiental

A

legislação ambiental brasileiro é uma das mais completas do mundo, possuindo inclusive um capítulo inteiro na Constituição Federal destinada ao assunto. Mas seja por falta de recursos ou capacidade técnica, a execução das leis ambientais no país ainda é falha. Fiscalizar é uma das mais importantes ações na luta contra os desastres ambientais causados pelo homem. Exemplo disso é o Licenciamento Ambiental, um controle sobre instalações que utilizem recursos naturais, podendo causar fortes impactos ambientais na área, como degradação, poluição e acidentes. Essa licença é concedida após a apresentação de um Relatório de Impacto de Meio Ambiente (RIMA) e de um Estudo de Impacto Ambiental, que devem ser apresentados por empresas para que consigam o direito de exercer atividades que podem representar riscos para a natureza. Em julho deste ano, o estado de São Paulo 1657 licenças concedidas só no mês de julho. Porém, esse grande número alerta para um cenário recorrente em diversos estados do país: o número de licenças é maior do que a capacidade de fiscalização, fazendo com que essa falta muitas vezes represente um descuido na prevenção de desastres ambientais.

Oversight The Brazilian environmental legislation is one of the most complete in the world, including an entire chapter in the Federal Constitution for the subject. But due to lack of resources or technical capacity, the implementation of environmental laws in the country is still flawed. Monitoring is one of the most important actions in the fight against man-made environmental disasters. An example of this is the Environmental Licensing, a control over installations that use natural resources, which can cause strong environmental impacts in the area, such as degradation, pollution and accidents. This license is granted after the presentation of an Environmental Impact Report (RIMA) and an Environmental Impact Study, which must be submitted by companies in order to obtain the right to carry out activities that may represent risks to nature. In July of this year, the state of São Paulo granted 1657 licenses in the month of July alone. However, this large number warns of a recurring scenario in several states in the country: the number of licenses is greater than the capacity for inspection, making this lack often represent an oversight in the prevention of environmental disasters.


Alertas

S

Foto: Divulgação

ó nos primeiros meses deste ano, mais de 2 mil alertas de desastres naturais foram emitidos pela Defesa Civil Nacional. O sistema desenvolvido pelo órgão federal foi inspirado em um similar, criado pelo Japão. De acordo com informações do órgão, mais de 6 milhões de brasileiros já participam do programa. Tragédias como enchentes, deslizamento de terras e incêndios podem acontecer em questão de segundos, pegando todos de surpresa. Nesse contexto, o envio de alertas para a população tem uma forte influência na diminuição de danos matérias e na preservação de vidas. O serviço da Defesa Civil Nacional é totalmente gratuito, realizado por mensagens de texto (sms). Os dados utilizados são gerados a partir de esforços conjunto. O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), é responsável por passar para técnicos da Defesa Civil Nacional alertas, que após analises e constatações em riscos de ocorrências, são enviados para as Defesas Civis estaduais e municipais, responsáveis por disparar as mensagens para a população. Segundo a Defesa Civil Nacional, desde 2017, ano da criação do serviço, mais de 20 mil avisos dessa natureza já foram enviados. Confira abaixo como se cadastrar, fácil e rápido.

Alerts In the first months of this year alone, more than 2,000 natural disaster alerts were issued by the National Civil Defense. The system developed by the federal agency was inspired by a similar one, created by Japan. According to information from the agency, more than 6 million Brazilians already participate in the program. Tragedies like floods, landslides and fires can happen in a matter of seconds, taking everyone by surprise. In this context, the sending of alerts to the population has a strong influence in the reduction of material damages and in the preservation of lives.

The National Civil Defense service is completely free, carried out by text messages (sms). The data used is generated from joint efforts. The National Center for Monitoring and Natural Disaster Alerts (Cemaden) is responsible for passing on alerts to National Civil Defense technicians, who, after analysis and verification of the risks of occurrences, are sent to the state and municipal Civil Defenses, responsible for firing the messages to the population. According to the National Civil Defense, since 2017, the year the service was created, more than 20 thousand notices of this nature have been sent. Check below how to register, easy and fast.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

225


Meio Ambiente

Agenda

B

uscar soluções para problemas ambientais vem sendo um dos principais objetivos de governos, instituições, organizações e ativistas que acreditam na construção de um mundo melhor a partir do cuidado com o meio ambiente e com o planeta onde vivemos. Feiras, eventos e congressos ao redor do mundo são realizados todos os anos, visando discutir diversos assuntos ligados à preservação ambiental, mas que também passam por outros setores como política, economia e sociedade. A equipe da 22ª edição do Anuário Brasileiro de Economia, Turismo e Meio Ambiente listou alguns dos mais importantes encontros programados para o calendário de 2021, porém, alterações e cancelamentos são de total responsabilidade de seus organizadores.

226

CONGRESSO MUNDIAL DE CONSERVAÇÃO DE 7 A 15 DE JANEIRO MARSELHA, FRANÇA Organizado pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), esse evento acontece há cada 4 anos e é considerado por muitos o maior do mundo nessa temática. Líderes de governos, sociedade civil, organizações de povos indígenas, empresas e membros da academia se unem para enfrentar os desafios ambientais e traçar planos para o desenvolvimento de um mundo mais sustentável. Fonte: https://www.iucncongress2020. org/

INTERNATIONAL GREEN WEEK BERLIN 2021 DE 15 A 24 DE JANEIRO BERLIN, ALEMANHA Recursos renováveis, agricultura orgânica, jardinagem e o futuro do desenvolvimento rural são os temas da exposição Internationale Grüne Woche 2021, que reúne consumidores e comerciantes das indústrias de alimentos, agricultura e jardinagem de todo o mundo, buscando inovação e novas formas de trabalho que pensem mais no meio ambiente. Fonte: https://www.gruenewoche.de/ en/AboutIGWBerlin/InternationalGreenWeek/

BAU 2021 DE 11 A 16 DE JANEIRO MUNIQUE, ALEMANHA Realizada há cada 2 anos, desde 1964, a BAU é considerada uma das mais importantes feiras mundiais de arquitetura, materiais e sistemas, reunindo arquitetos, empreiteiros, comerciantes de materiais de construção e investidores que procuram novas dicas e rumos para seus projetos. Em 2021, a feira tratará de assuntos como produtos químicos para construção, alumínio, tecnologia solar, pedras naturais, zinco, cobre, solos, entre outros. Fonte: https://messe-muenchen.de/ en/technical/events/bau-2021.php

13º FÓRUM LATINO-AMERICANO DE SMART GRIND 26 E 27 DE JANEIRO SÃO PAULO, BRASIL Com treze anos de atuação, o evento reúne interessados em colocar em prática e acelerar a introdução de novas tecnologias, de modo sustentável, nos serviços de energias de países latino-americanos. Fonte: http://www.smartgrid.com. br/ INTERAQUA 2021 DE 27 A 29 DE JANEIRO TÓKIO, JAPÃO A 12ª exposição internacional InterAqua apresentará soluções no

processo de reutilização da água, limpeza industrial, drenagem e uso da reciclagem de água, buscando soluções para uma necessidade global que vêm crescendo: o cuidado com a água da terra. Fonte: https://www.interaqua.jp/ eng/ 5TH INTERNATIONAL CONFERENCE ON CLIMATE CHANGE 2021 18 E 19 DE FEVEREIRO COLOMBO, SRI LANKA A quinta edição da Conferência Internacional sobre Mudanças Climáticas de 2021 trará pesquisadores e especialistas do setor para discussões e compartilhamentos de políticas e projetos sobre as mudanças climáticas e seus impactos na vida do planeta terra. Fonte: https://climatechangeconferences.com/ 17ª INTERNATIONAL CONFERENCE ON ENVIRONMENTAL, CULTURAL, ECONOMIC & SOCIAL SUSTAINABILITY 25 E 26 DE FEVEREIRO AMSTERDÃ, HOLANDA A preocupação com uma sustentabilidade que una os interesses ambientais, culturais, econômicos e sociais é o foco dessa importante conferência, que já está em sua décima sétima edição e busca trazer


PLÁSTICO BRASIL 2021 DE 22 A 26 DE MARÇO SÃO PAULO, BRASIL A Feira Internacional do Plástico e da Borracha, uma das maiores do mundo, reúne expositores, visitantes e a comunidade para discutir, ao longo de 5 dias de evento, inovações e tendências para este mercado, cada dia mais preocupado com a questão ambiental. Fonte: https://www.plasticobrasil. com.br/pt/HOME.html 13ª INTERNATIONAL CONFERENCE ON CLIMATE CHANCE: IMPACTS & RESPONSES 8 E 9 DE ABRIL VANCOUVER, CANADÁ O foco da décima terceira edição da Conferência Internacional sobre Mudanças Climáticas: Impactos e Respostas, é a busca por respostas emergenciais para as mudanças climáticas no planeta terra, buscando pesquisas e estudos que motivem novas estratégias de ação voltadas ao assunto. Fonte: https://on-climate.com/ 2021-conference 1º ENCONTRO NACIONAL DE QUÍMICA E SUSTENTABILIDADE 14 E 15 DE ABRIL RIO DE JANEIRO, BRASIL Tendo a ciência, o ensino e a tecnologia química como base, o evento busca promover e apoiar discussões e estratégias para a difusão da química em diversos campos, afim de integrar esse campo ao meio ambiente e ao desenvolvimento sustentável, buscando uma melho-

ria na qualidade de vida de nosso planeta, através de trocas e debates sobre a Sustentabilidade Ambiental. Fonte: http://www.abq.org.br/enquis/ XX CONGRESSO BRASILEIRO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DE MEIO AMBIENTE DE 15 A 17 DE ABRIL VITÓRIA, BRASIL A 20ª edição do Congresso Brasileiro do Ministério Público de Meio Ambiente terá como temas principais a Amazônia e sua influência no clima; a autocomposição na solução dos conflitos ambientais; a poluição atmosférica; a tutela preventiva da Mata Atlântica; Matrizes Energéticas: impactos e desafios; Tragédia Anunciada: o desastre do Rio Doce; Direito Urbanístico e Cidades Inteligentes; e um painel internacional com a Rede Latinoamericana do Ministério Público Ambiental. Por meio de painéis e oficinas, o evento se propõem a debater os desafios da implementação do Direito Ambiental voltadas para o desenvolvimento e preservação do meio ambiente. Fonte: https://congresso.abrampa. org.br/index.php ELETRIC CITY 2021 DE 27 A 29 DE ABRIL COPENHAGEN, DINAMARCA Buscar mudanças nas políticas, modelos de negócios e tecnologias para a construção de uma economia limpa no setor de energia eólica, desde a indústria pesada até o aquecimento urbano e doméstico é o foco desse importante evento sobre energia. Fonte: https://windeurope.org/ElectricCity2021/ LIGNA 2021 DE 10 A 14 DE MAIO HANNOVER, ALEMANHA

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Considerada uma das maiores feiras da indústria da madeira, a LIGNA 2021 trará debates sobre inovações e tecnologias para o mercado, buscando também o debate sobre práticas mais sustentáveis de negócios, que não sejam tão agressivas para o meio ambiente. Fonte: https://www.ligna.de/en/expo-program/about-ligna/ 7º CONGRESSO INTERNACIONAL DE TECNOLOGIA PARA O MEIO AMBIENTE DE 11 A 13 DE MAIO RIO GRANDE DO SUL, BRASIL Meio Ambiente e Saúde: Interfaces e Soluções, é o tema central da sétima edição do evento, que reúne pesquisadores, empresários, expositores e visitantes para debater sobre os atuais desafios na área ambiental, além da implementação de novas idéias e tecnologias para o setor. Fonte: https://fiema.com.br/Pagina/ Index/10103 3º SEMINÁRIO DE ENERGIAS RENOVÁVEIS 12 DE MAIO Rio Grande do Sul, Brasil Exploração e expansão do uso de energias renováveis no país, regulamentação e planos de negócio, são os temas que guiarão os participantes desse evento, que já está em sua terceira edição e cresce a cada ano, assim como o debate sobre novas formas de energias, mais amigas do meio ambiente. Fonte: https://fiema.com.br/Pagina/ Index/10106 7º SEMINÁRIO BRASILEIRO DE GESTÃO AMBIENTAL NA AGROPECUÁRIA 12 DE MAIO RIO GRANDE DO SUL, BRASIL Buscar formas de minimizar os impactos ambientais causados pela

Foto: Freepik

pesquisas sobre sustentabilidade ambiental, cultural, econômica e social para um desenvolvimento global mais justo e consciente. Fonte: https://onsustainability.com/ 2021-conference

227


Meio Ambiente agropecuária, um dos mais impor-

tantes setores econômicos do Brasil, é o desafio da sétima edição do encontro, marcado pelo debate e apresentações de idéias para práticas mais sustentáveis. Fonte: https://fiema.com.br/Pagina/ Index/10104 SIMPÓSIO DE CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS 13 DE MAIO RIO GRANDE DO SUL, BRASIL A sustentabilidade nunca esteve tão em alta como nos últimos anos, e através do encontro, que busca despertar nos empresários a consciência sobre os benefícios de projetar empreendimentos sustentáveis, o Simpósio de Construções Sustentáveis 2021, que faz parte do Fiema 2021, uma das mais importantes feiras de negócios, tecnologia e conhecimento em meio ambiente do país, trás o debate sobre formas de diminuir os impactos ambientais do setor. Fonte: https://fiema.com.br/Pagina/ Index/10107 31º CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL DE 16 A 19 DE MAIO CURITIBA, BRASIL A trigésima primeira edição do CBESA reunirá pesquisadores, estudantes e profissionais de saneamento com o objetivo de discutir novos rumos e tecnologias do setor. Fonte: http://abes-dn.org. br/?p=33016 50º CONGRESSO NACIONAL DE SANEAMENTO DA ASSEMAE DE 7 A 10 DE JUNHO Rio Grande do Sul, Brasil Tratar sobre saneamento básico é

228

falar em sustentabilidade e diminuição de impactos ambientais. Através da integração entre técnicas, gestores públicos, pesquisadores e empresas do setor de saneamento básico, a feira busca promover novas tecnologias e práticas para o mercado. Fonte: http://www.assemae.org.br/ feira-de-saneamento-50-congresso/ apresentacao XI SIMPÓSIO BRASILEIRO DE ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA DE 10 A 13 DE AGOSTO AMAZONAS, BRASIL A décima primeira edição do evento, organizado pela Associação Nacional dos Engenheiros Ambientais (ANEAM) e a Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais (APEAM), surge como forma de debate sobre soluções e práticas na área profissional, buscando discutir assuntos relacionados ao ensino e ao exercícios desta profissão, além de novas práticas. Fonte: https://sbea.eng.br/ HIGIEXPO – 27ª FEIRA DE HIGIENE, LIMPEZA E CONSERVAÇÃO AMBIENTAL DE 17 A 19 DE AGOSTO SÃO PAULO, BRASIL Uma das maiores feiras de produtos e serviços para higiene, limpeza e conservação ambiental da América Latina reúne expositores e visitantes para uma intensa troca de experiência sobre a área que, além do crescimento acelerado, está cada vez mais preocupado com os impactos ambientais que o setor causa. Fonte: http://higiexpo.com.br/ 47º IAH CONGRESS DE 22 A 27 DE AGOSTO SÃO PAULO, BRASIL

O Congresso de Água Subterrâneas 2021, que envolverá a maior comunidade global de água subterrâneas do mundo, neste ano será realizado no Brasil, com a união de três grandes grupos, Associação Internacional de Hidrogeólogos (IAH), a Associação Latino-Americana de Águas Subterrâneas (ALHSUD) e a Associação Brasileira de Águas Subterrâneas (ABAS), com o tema central “Águas Subterrâneas 4.0: Conectada, Visível e Ética”, buscando traçar metas, trabalhos e objetivos de novas formas de trabalhos, através de pesquisas e novos serviços da industria, que buscam cada vez mais práticas sustentáveis. Fonte: https://iah2021brazil.org/ IWA CONFERENCE ON SUSTAINABLE SLUDGE MANAGEMENT 10 DE OUTUBRO PEQUIM, CHINA O encontro marcará uma série de abordagens sustentáveis no gerenciamento de lodo na China, um dos problemas causados pelas estações de tratamento de água e esgoto realizadas no país nas últimas décadas, que apesar de levarem uma água de qualidade para a população, teve esse problema como consequência. Fonte: http://revistadae.com.br/ site/evento/2836-IWA-Conference-on-Sustainable-Sludge-Management ICWRM 2021: INTERNATIONAL CONFERENCE ON WATER RESOURCES MANAGEMENT 25 E 26 DE OUTUBRO BARCELONA, ESPANHA Pesquisadores se reunirão nesse evento, buscando apresentar e discutir inovações, tendências e preocupações nas áreas de Gerencia-


17º CONGRESSO BRASILEIRO DE GEOLOGIA DE ENGENHARIA E AMBIENTAL DE 26 A 29 DE SETEMBRO BELO HORIZONTE, BRASIL Organizado pela ABGE, o evento será uma grande reunião de profissionais, pesquisadores e estudantes de Geologia de Engenharia Ambiental, tratando de temas como hidrelétricas, mineração, problemas ambientais relacionais aos acidentes geológicos, estudos de impacto ambiental, recuperação de áreas degradadas, áreas de preservação e proteção ambientais, entre outros. Fonte: https://17cbge.abge.org.br/home CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE MUDANÇA CLIMÁTICA DE 2021 DE 1 A 12 DE NOVEMBRO GLASGOW, ESCÓCIA Encontrar respostas coletivas e urgentes para o combate ao aquecimento global é o objetivo da Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática em 2021, também conhecida como COP26, reunindo diversos países do mundo com o objetivo de discutir e negociar formas de diminuir a emissão de poluentes na atmosfera do planeta terra. Esse é um dos mais importantes encontros no que diz respeito à como o clima da terra vem mudando ao longo dos anos e de como agir para a sua preservação. Fonte: https://www.ukcop26.org/ Schedule Seeking solutions to environmental problems has been one of the main objectives of governments, institutions, organizations and activists who believe in building a better world based on caring for the environment and the planet where we live.

Fairs, events and congresses around the world are held every year, aiming to discuss various issues related to environmental preservation, but which also pass through other sectors such as politics, economy and society. The team of the 22nd edition of the Brazilian Yearbook of Economics, Tourism and Environment listed some of the most important meetings scheduled for the 2021 calendar, however, changes and cancellations are the sole responsibility of their organizers. World Conservation Congress January 7th to 15th Marseille, France Organized by the International Union for the Conservation of Nature (IUCN), this event takes place every 4 years and is considered by many to be the largest in the world in this area. Leaders from governments, civil society, indigenous peoples’ organizations, companies and members of the academy come together to face environmental challenges and outline plans for the development of a more sustainable world. Source: https://www.iucncongress2020.org/ BAU 2021 January 11-16 Munich, Germany Held every 2 years, since 1964, BAU is considered one of the most important world fairs for architecture, materials and systems, bringing together architects, contractors, building materials traders and investors looking for new tips and directions for their projects. In 2021, the fair will address issues such as construction chemicals, aluminum, solar technology, natural stones, zinc, copper, soils, among others. Source: https://messe-muenchen.de/en/technical/events/bau-2021.php International Green Week Berlin 2021 January 15th to 24th Berlin, Germany Renewable resources, organic agriculture, gardening and the future of rural development are the themes of the Internationale Grüne Woche 2021 exhibition, which brings together consumers and traders from the food, agriculture and gardening industries from around the world, seeking innovation and new ways of thinking. more in the environment. Source: https://www.gruenewoche.de/en/ AboutIGWBerlin/InternationalGreenWeek/ 13th Latin American Smart Grind Forum January 26 and 27 São Paulo Brazil With thirteen years of experience, the event brings together people interested in putting into practice and accelerating the introduction of new technologies, in a sustainable way, in the energy services of Latin American countries. Source: http://www.smartgrid.com.br/ InterAqua 2021 January 27th to 29th Tokyo, Japan The 12th InterAqua international exhibition will present solutions in the process of water reuse, industrial cleaning, drainage and the use of water recycling, seeking solutions for a global need that is growing: care for the earth’s water. Source: https://www.interaqua.jp/eng/ 5th International Conference on Climate Change 2021 February 18th and 19th Colombo, Sri Lanka The fifth edition of the 2021 International Conference on Climate Change will bring researchers and industry experts to discuss and share policies and projects on climate change and its impacts on the life of planet Earth. Source: https://climatechangeconferences.com/ 17th International Conference on Environmental, Cultural, Economic & Social Sustainability

w w w.vozdebrasi li a .com .br

February 25 and 26 Amsterdam, Netherlands The concern with a sustainability that unites environmental, cultural, economic and social interests is the focus of this important conference, which is already in its seventeenth edition and seeks to bring research on environmental, cultural, economic and social sustainability for a more just global development and conscious. Source: https://onsustainability.com/2021-conference Plastic Brazil 2021 March 22-26 São Paulo Brazil The International Plastic and Rubber Fair, one of the largest in the world, brings together exhibitors, visitors and the community to discuss, over a 5-day event, innovations and trends for this market, each day more concerned with the environmental issue. Source: https://www.plasticobrasil.com.br/pt/ HOME.html 13th International Conference on Climate Chance: Impacts & Responses April 8 and 9 Vancouver, Canada The focus of the thirteenth edition of the International Conference on Climate Change: Impacts and Responses, is the search for emergency responses to climate change on planet Earth, seeking research and studies that motivate new action strategies focused on the subject. Source: https://on-climate.com/2021-conference 1st National Meeting on Chemistry and Sustainability April 14 and 15 Rio de janeiro Brazil Based on science, teaching and chemical technology, the event seeks to promote and support discussions and strategies for the diffusion of chemistry in different fields, in order to integrate this field with the environment and sustainable development, seeking an improvement in the quality of life on our planet, through exchanges and debates on Environmental Sustainability. Source: http://www.abq.org.br/enquis/ XX Brazilian Congress of the Public Ministry of the Environment April 15th to 17th Victoria, Australia The 20th edition of the Brazilian Congress of the Public Ministry of the Environment will have as main themes the Amazon and its influence on the climate; self-composition in solving environmental conflicts; atmospheric pollution; the preventive protection of the Atlantic Forest; Energy Matrices: impacts and challenges; Tragedy Announced: the Rio Doce disaster; Urban Law and Smart Cities; and an international panel with the Latin American Network of the Public Environmental Ministry. Through panels and workshops, the event aims to discuss the challenges of implementing Environmental Law aimed at the development and preservation of the environment. Source: https://congresso.abrampa.org.br/index.php Eletric City 2021 April 27th to 29th Copenhagen, Denmark Seeking changes in policies, business models and technologies for building a clean economy in the wind energy sector, from heavy industry to district and domestic heating, is the focus of this important energy event. Source: https://windeurope.org/ElectricCity2021/

Foto: Freepik

mento de Recursos Hídricos. Fonte: https://waset.org/water-resources-management-conference-in-october-2021-in-barcelona

229


Meio Ambiente

Cultura sustentável um novo estilo de vida

Foto: Freepik

Pensar em formas mais sustentáveis de viver vem se tornando tendência nos últimos anos

M

uita gente estranhou quando, nos últimos anos, começou a receber copos com canudos de papel – e até mesmo sem – em diversas partes do país, principalmente em grandes franquias de fast-food. O plástico leva em média 400 anos para se decompor sozinho na natureza, e observando esse cenário, empresas e organizações passaram a adotar outros materiais em sua fabricação, como forma de diminuir a poluição da natureza com esse tipo de resíduo. Essa é uma iniciativa que demonstra um cenário crescente dentro de uma sociedade cada vez mais preocupada na criação de uma cultura

230

sustentável, buscando diminuir os impactos humanos na natureza. Mas como não usar um simples canudo de plástico pode ajudar nisso? De acordo com dados recentes do Fórum Econômico Mundial, existem cerca de 150 milhões de toneladas métricas de plástico nos oceanos, afetando diretamente qualidade da água, a vida humana e a marinha. Então, qualquer ação, individual ou coletiva, pequena ou grande, é importante para reduzir esse número. A substituição de canudos plásticos por materiais ecologicamente mais corretos é só a pon-

ta de um movimento maior, que busca tornar a sustentabilidade uma cultura firmada na sociedade, sendo uma preocupação coletiva e constante. Práticas como essa incentivam a conscientização em prol de um mundo menos poluído pela atividade humana. No Brasil, o que se vê atualmente são diversos setores da sociedade buscando implementar práticas ligadas ao respeito e conservação ambiental, e os resultados já podem ser observados. A adoção dessa nova filosofia de trabalho por parte de organizações e empresas, com medidas de boas práticas e ecologicamente corretas, trabalhando cada vez mais pela linha sustentável, acabam mudando a forma como a sociedade age, mesmo que de forma inconsciente. Se antes a substituição da matéria prima dos canudos causou estranheza para alguns, hoje já se tornou algo comum e abriu novos caminhos, como o uso de canudos reutilizáveis, feitos de materiais como inox ou bambu, que substituem os de papel e reduzem ainda mais a geração de resíduos para o meio ambiente. Em Brasília, o Mercado Evolua, localizado na 409 norte e proposto à um comércio de lixo zero, trabalhando com o mínimo de resíduos que não possam ser reaproveitados e reciclados, é um outro exemplo. Por lá, nada de sacolas ou embalagens plásticas! Os clientes


consciente e menos desenfreado, com o aumento do número de brechós e bazares, impulsionando principalmente pelos mais jovens que entendem a importância da adoção de novas práticas que viabilizem um mundo melhor para todos. A indústria da moda é o segundo setor que mais consome água no mundo e é responsável pela emissão de 8% a 10% do total de gases-estufas no planeta. Seja por meio de empresas procurando filosofias de trabalho mais conscientes, pela cobrança da sociedade por um mundo melhor ou por pequenas mudanças de hábitos, o que se vê é uma cultura sustentável entrando cada vez mais na vida de todos, mesmo que de forma inconsciente. Não importa se é pelo simples ato de optar por não utilizar canudos de plástico ou por grandes ações de preservação ambiental, a questão fundamental para a sustentabilidade se firmar como uma cultura necessária para a existência humana é ser um dever de todos.

Sustainable culture a new lifestyle Thinking about more sustainable ways of living has become a trend in recent years Many people were surprised when, in recent years, they began to receive cups with paper straws - and even without - in different parts of the country, mainly in large fast-food franchises. Plastic takes an average of 400 years to decompose alone in nature, and observing this scenario, companies and organizations started to adopt other materials in their manufacture, as a way to reduce the pollution of nature with this type of waste. This is an initiative that demonstrates a growing scenario within a society increasingly concerned with creating a sustainable culture, seeking to reduce human impacts on nature. But how can not using a simple plastic straw help in this? According to recent data from the World Economic Forum, there are about 150 million metric tons of plastic in the oceans, directly affecting water quality, human life and the marine. So any action, individual or collective, small or large, is important to reduce that number. The replacement of plastic straws with more environmentally friendly materials is just the tip of a larger movement, which seeks to make sustainability a culture established in society, being a collective and constant concern. Practices like this encourage awareness of a world less polluted by human activity. In Brazil, what is currently seen are various sectors of society seeking to implement practices related to environmental respect and conservation, and the results can already be seen. The adoption of this new work philosophy by organizations and companies, with measures of good practices and ecologically correct, working more and more on the sustainable line, end up changing the way society acts, even if unconsciously. If before replacing the raw material of straws was strange for some, today it has become something common and has opened new paths, such as the use of reusable straws, made of materials such as stainless steel or bamboo, which replace paper and reduce even more the generation of waste for the environment. In Brasília, the Mercado Evolua, located at 409 Norte and proposed for a zero waste trade, working with the minimum of residues that cannot be reused and recycled, is another example. There, no bags or plastic packaging! Customers can choose recycled paper packaging, reusable bags sold by the company, or they can take packaging from home to buy their products in bulk. In addition, most of its products come from local producers, which have less impact when compared to large industries. The client, even without realizing it, begins to participate in the process of cultural change for a more sustainable world. Another fact that draws attention is the role of the youngest in this scenario. According to data from a survey conducted by the consumer behavior analysis company, Nielsen, conducted in 2015, 66% of global consumers seek to consume products from brands linked to sustainability. Millennials, born between the 90s and 2000s, represent 72% of the world population that adopt this practice. An example of this is the fashion sector, which has been reinventing itself with a more conscious and less rampant consumption proposition, with the increase in the number of thrift stores and bazaars, boosting mainly by the younger people who understand the importance of adopting new practices that enable a better world for everyone. The fashion industry is the second sector that consumes the most water in the world and is responsible for the emission of 8% to 10% of the total greenhouse gases on the planet. Whether through companies looking for more conscious work philosophies, the demand of society for a better world or small changes in habits, what we see is a sustainable culture entering more and more into everyone’s life, even if unconsciously. No matter if it is the simple act of choosing not to use plastic straws or major environmental preservation actions, the fundamental question for sustainability to establish itself as a necessary culture for human existence is to be everyone’s duty

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Freepik

podem optar por embalagens de papel reciclado, sacolas reutilizáveis vendidas pela empresa ou podem levar embalagens de casa para comprar seus produtos a granel. Além disso, boa parte de seus produtos vêm de produtores locais, que geram menos impacto quando comparados às grandes indústrias. O cliente, mesmo sem perceber, começa a participar do processo de mudança cultural por um mundo mais sustentável. Outro fato que chama a atenção é o papel dos mais novos nesse cenário. Segundo dados de uma pesquisa realizada pela empresa de analise comportamental de consumidores, a Nielsen, realizada em 2015, 66% dos consumidores mundiais buscam consumir produtos de marcas ligadas à sustentabilidade. Já os millennials, nascidos entre a década de 90 e 2000, representam 72% da população mundial que adotam essa prática. Exemplo disso é o setor da moda, que vem se reinventando com uma proposta de consumo mais

231


Meio Ambiente

Um novo rumo para o lixo que seria descartado de forma errada

A reciclagem é uma das mais importantes ações de redução dos impactos ambientais provocados pela produção de lixo

232

Foto: Shutterstock

M

uitas vezes, pequenos atos podem ter consequências gigantes em nosso dia a dia, mesmo que passem despercebidos. Exemplo disso é jogar fora, de forma indevida, aquela garrafa pet de refrigerante que secou depois de um almoço de domingo em família. Quando jogamos uma simples garrafa de plástico em lugares indevidos, ela demora entre 200 e 600, não dias ou meses, mas anos, para se decompor sozinha. Nesse meio tempo, que dura séculos, ela pode agir de diversas formas negativas, como poluir rios, solo e contribuir para o acumulo de resíduos que, assim como ela, demoram centenas de anos para desaparecerem sozinhos. O lixo que produzimos diariamente, quando não descartado de forma correta e tratado, pode trazer graves problemas ambientais e, consequentemente, afetar a sobrevivência humana, afinal, somos parte de um ecossistema e a parte mais ativa para a sua manutenção. Para se ter idéia de como esse cenário é preocupante, o Brasil produz cerca de 240 mil toneladas de lixo por dia, segundo levantamento da Compromisso Empresarial pela Reciclagem (CEMPRE). Porém, boa parte desse lixo, que pode chegar há 70 milhões de quilos, não são descartados corretamente, provocando a poluição do solo e de rios, além de emitir gases poluentes na atmosfera. Dessa quantidade, apenas 10% vão para lixões controlados e 9%

para aterros sanitários. 45% do lixo produzido diariamente são resíduos recicláveis, porém, somente 2% desses materiais são reciclados. Os números estão aí para mostrar como as questões da produção de lixo e da reciclagem ainda precisam melhorar, através de políticas públicas, fiscalização e ações que incentivem a diminuição de resíduos sólidos descartados de forma incorreta na natureza. Através da reciclagem, diminuímos a concentração de lixo com potencial poluente no meio ambiente, além de reduzir a utilização de recursos naturais, como por exemplo, utilizar papel usado para

torná-lo matéria prima para a fabricação de mais papel, evitando o corte de árvores. Investir em reciclagem também pode reduzir a quantidade de resíduos depositados em aterros sanitários e lixões, que apesar de dar um tratamento final mais adequado para o lixo, ainda são potenciais poluentes para o meio ambiente, emitindo chorume com metais pesados e gás metano, que podem causar problemas quando não tratados corretamente. Um dos primeiros passos para diminuir os impactos ambientais que a geração de lixo pode causar, através da reciclagem, é entender


quais são os tipos de resíduos que podem ser reaproveitados de alguma forma, seja transformando o lixo em matéria prima ou reutilizando esses materiais de outros jeitos. Metal, vidro, papel, plástico e lixo orgânico são os resíduos que, ao invés de serem apenas jogados no lixo inadequadamente, podem ser reutilizados e reciclados. Uma das formas de descarte correto do lixo que produzimos é separar esses materiais por grupos, facilitando a coleta seletiva. Até mesmo os rejeitos, aquilo que não pode ser reciclado, também deve estar separado dos outros resíduos. Mas nem sempre isso é fácil, afinal, em muitos lugares do país ainda não há a coleta seletiva, que recolhe nosso lixo e envia para centros de reciclagem específicos para cada tipo

de material. Dados recentes da CEMPRE mostram que apenas 1.227 cidades brasileiras possuem algum tipo de sistema voltado para a coleta seletiva de matérias recicláveis, o que representa apenas 22% do total de cidades do país. Um número ainda baixo para o maior produtor de lixo da América Latina, segundo a ONU Meio Ambiente. Ainda de acordo com a pesquisa, das cidades onde há coleta seletiva de materiais recicláveis, 50% são realizadas por cooperativas de catadores, 39% é feito por prefeituras e 36% fica a cargo de empresas privadas. Apesar de a reciclagem ser um dos principais fatores na preservação ambiental, o hábito ainda precisa ser incentivado, principalmente em regiões onde não há a existência de

The environment in 2020 Trying to contain the destruction of the environment, preservation actions gain more and more strength in Brazil and in the world Debates, reflections and actions on the environment, and the relationship of man with its preservation and destruction, are issues that have never been so high as in recent decades. Today, what we see are people engaged in the cause working to care for the planet, as well as making others aware of following the same path. Often, the relationship between man and the environment is seen even in a selfish way, as if it existed only for us to serve, however, it is necessary to understand that we are all components of a large ecosystem. When nature falls ill, whether due to natural disasters or the direct action of man, ecosystems end up being deregulated and in this scenario, we human beings also begin to feel this weight. Human life is directly linked to the environment. This relationship should be like a kind of exchange, reciprocal, but in recent years, humanity has spent more resources of nature than it is capable of renewing, and this is beginning to have direct effects on human life. Data from the Global Footprint Network, an important international organization for sustainability, show that in the first half of 2019, the planet was already working in the red, that is, being explored more than its capacity for self-renewal. The past year, in terms of the environment, has not been very promising. In Brazil, natural disasters, deforestation, the emission of polluting gases into the atmosphere and the destruction of nature by the hands of man, were frequent themes in the news.

campanhas de conscientização e coletas seletivas. Nesse cenário, é importante entender que esse é um dever de todos nós, e pequenas atitudes podem ser tomadas dentro de nossas casas. Separar o lixo corretamente, de acordo com o tipo de material, e enviar para lugares específicos de reciclagem; reaproveitar materiais como garrafas de plástico, vidro, e metal em peças de artesanato ou outras coisas que podem ser úteis no dia a dia; enterrar restos de lixo orgânico para se transformar em adubo natural; ou fazer sabão com o óleo de cozinha que sobra de frituras, são pequenas coisas que podemos fazer, contribuindo para a diminuição de resíduos sólidos que poluem a natureza quando são jogados fora de forma errada.

Tragedies such as the rupture of the dam in Brumadinho, which in addition to the destruction of the local nature caused more than 200 deaths, the oil spill in parts of the Brazilian coast, the burning in the Amazon, Cerrado and Pantanal, were some events that triggered an alert, no only for environmentalists, that there was a need for planning, projects and effective actions in favor of environmental preservation in 2020. This need was a central issue in the Global Risk Report of the World Economic Forum, which seeks to point out the main global risks for the next 10 years. For the first time, in 15 editions of the report, the first five global problems are directly related to the environment. According to experts, extreme weather events with loss of life, failure to adapt to climate change, loss of biodiversity and collapse of the ecosystem, natural disasters and environmental damage caused by man are the main risks that our planet runs, directly affecting society, governments and economy. And these predictions proved to be real early in the year. Fires devastated large areas in Australia; earthquakes caused destruction of nature and lives in several countries, such as Puerto Rico, Turkey and Cuba; typhoons and the eruption of the Tall Volcano have been recorded in the Philippines; winter storms in the United States caused deaths; cloud of locusts hovering over South American countries; bomb cyclones in southern Brazil; the record increase in the rate of deforestation in the Amazon. The signs were many, and they alerted even more to the need to preserve the environment and human life.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

233


Estética, Beleza e Moda

Empreendedores se reinventando durante a crise Com o fechamento de lojas, centros comerciais e shoppings centers, por conta da crise de coronavírus, o mundo da moda precisou se reinventar neste ano

O

da, empresários e empreendedores da área foram surpreendidos com as medinas de governos, que em boa parte dos estados brasileiros decretaram o fechamento do comércio não essencial. Tentando conter o Sars-CoV-2, o objetivo era evitar aglomerações e, consequentemente, diminuir as chances de contagio da doença, que é transmitida por meio de gotículas infectadas ou objetos. Além de enfrentar os desafios de saúde provocados pela pandemia, empreendedores se viram desafiados a

Foto: Shutterstock

mundo parou em 2020. Com o novo coronavírus com alto poder de transmissão, que rapidamente se espalhou pelo mundo, uma das primeiras recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), contra a propagação da doença em países atingidos pela pandemia, foram o distanciamento e isolamento social. Aqui no Brasil, os primeiros casos começaram a surgir e aumentar logo depois do carnaval, uma das épocas que o comércio mais fatura. Mas com a propagação cada vez mais rápi-

234

encontrar novas alternativas para continuar trabalhando. Reinvenção era o que empresários precisavam para superar este momento. No ramo da moda, grandes empresas e marcas entraram de vez no mundo digital para driblar a falta de venda nas lojas físicas. Uma das maiores mudanças que a pandemia que atingiu a humanidade trouxe para a vida de muitos foi enxergar a internet não só como ferramenta de entretenimento, diversão e estudo. Hoje, usar todo o poder que ela tem para trabalhar, já é algo comum.

Entrepreneurs reinventing themselves during the crisis With the closing of stores, shopping centers and shopping malls, due to the coronavirus crisis, the fashion world needed to reinvent itself this year The world stopped in 2020. With the new coronavirus with high transmission power, which quickly spread throughout the world, one of the first recommendations of the World Health Organization (WHO), against the spread of the disease in countries affected by the pandemic, was the distancing and social isolation. Here in Brazil, the first cases started to emerge and increase soon after the carnival, one of the times that the commerce makes the most. But with the increasingly rapid spread, businessmen and entrepreneurs in the area were surprised by the medinas of governments, which in most Brazilian states decreed the closure of non-essential trade. Trying to contain Sars-CoV-2, the objective was to avoid agglomerations and, consequently, reduce the chances of spreading the disease, which is transmitted through infected droplets or objects. In addition to facing the health challenges caused by the pandemic, entrepreneurs found themselves challenged to find new alternatives to continue working. Reinvention was what entrepreneurs needed to overcome this moment. In the fashion industry, big companies and brands have entered the digital world once and for all to avoid the lack of sales in physical stores. One of the biggest changes that the pandemic that hit humanity brought to the lives of many was to see the internet not only as a tool for entertainment, fun and study. Today, using all the power she has to work is already common. The fashion market in pandemic times With the democratization of information that the internet has provided, it is now possible to follow and consume the trends of various markets around the world. Today, major brands already have a large digital presence. However, despite this scenario, the latest Digital Transformation Survey in the SMEs, by Sebrae, showed that 73% of small businesses are still invisible on Google. In practice, this means that the small entrepreneur is the one who suffers to have a


O mercado da moda em tempos de pandemia

good digital positioning and use the internet to improve their business. But with this year’s crisis, the scenario started to change. According to the Mapping of the Creative Industry in Brazil, carried out by the Federation of Industries of Rio de Janeiro (Firjan), the creative sector, where the small and medium fashion entrepreneur is inserted, moved more than 170 billion reais in the last year, with an active participation of 2.61% in the country’s total GDP.

Foto: Shutterstock

H

á algumas décadas, o circuito de moda mundial ainda era algo muito restrito a determinado público. Porém, depois que a internet se tornou algo quase essencial, acompanhar as tendências e desfiles ao redor do mundo ficou muito mais fácil. Com a democratização da informação que a internet proporcionou, já é possível seguir e consumir as tendências de vários mercados ao redor do mundo. Hoje, grandes marcas já possuem uma grande presença digital. Porém, apesar desse cenário, a última Pesquisa Transformação Digital nas MPE, do Sebrae, mostrou que 73% dos pequenos negócios ainda são invisíveis no Google. Na prática, isso significa que o pequeno empreendedor é quem sofre para ter um bom posicionamento digital e usar a internet para melhorar seus negócios. Mas com a crise deste ano, o cenário começou a mudar. De acordo com o Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil, realizado pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), o setor de criação, onde está inserido o pequeno e médio empreendedor do ramo da moda, movimentou mais de 170 bilhões de reais no último ano, com uma participação ativa de 2,61% no PIB total do país. Uma indústria forte que precisou repensar sua forma de trabalho durante a pandemia, encontrando a internet como uma forte aliada. Apesar de muitos já estarem inseridos no mundo digital antes da crise, principalmente em redes sociais onde fazem exposição de seus produtos, esse trabalho ainda não era tão forte, sem a oferta de serviços mais complexos. Algo que mudou nesse ano. Mesmo que de forma forçada, por necessidade, o empreendedor que ainda não possuía uma presença boa na internet, acabou percebendo, naquele momento de dificuldade, as vantagens de usar a internet como loja.

Uma das grandes possibilidades que empresários da área encontraram na internet é o seu poder de alcance, diferente do que acontece com lojas físicas que, de forma ou outra, acabam sendo restritas ao público onde estão instaladas. Além de usar as redes sociais como forma de mostrar sua produção, pequenos empreendedores passaram a usar a ferramenta como canal para troca de experiências entre marca e consumidor, criando um engajamento com o público, e alavancando suas vendas. Percebendo a necessidade de criar novas soluções, empresários da moda tiveram algumas idéias sobre como trabalhar. Uma delas foi a criação das malas personalizadas, uma espécie de provador que vai até a casa do cliente, ficando lá por 24 horas. Isso serviu, na época do isolamento social, para respeitar as medidas de segurança, além de oferecer um novo serviço para o público. Vales compras e vouchers com descontos para compras futuras também foi uma estratégia utilizada por empreendedores. A pandemia de coronavírus mudou toda a estrutura da sociedade, e para alguns, essa foi uma oportunidade de pensar e perceber que existem outras formas de trabalhar, como fizeram os empreendedores da moda, para que suas peças não deixassem de chegar aos guarda roupas brasileiros.

A strong industry that needed to rethink its way of working during the pandemic, finding the internet as a strong ally. Although many were already inserted in the digital world before the crisis, mainly in social networks where they exhibit their products, this work was still not as strong, without offering more complex services. Something that changed that year.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Even if forced, out of necessity, the entrepreneur who still did not have a good presence on the internet, ended up realizing, in that moment of difficulty, the advantages of using the internet as a store. One of the great possibilities that entrepreneurs in the area have found on the internet is their reach power, different from what happens with physical stores that, in one way or another, end up being restricted to the public where they are installed.

235


Estética, Beleza e Moda

Se cuidar em casa sem gastar muito é possível!

Um dos reflexos que o isolamento social, causado pela pandemia de coronavírus deste ano, foram pessoas adaptando seus hábitos e tentando estar bem, sem precisar gastar muito, em casa A internet como forma de aprendizado

Foto: Shutterstock

O

P

or alguns meses, ir ao salão de beleza, academia ou spa ficou inviável. A maioria desses estabelecimentos, seguindo recomendações de saúde, precisaram fechar as portas temporariamente, no começo do ano. O país viveu um período de quarentena e isolamento social provocados pela pandemia de coronavírus. Sem a possibilidade de se exercitar e se cuidar em lugares específicos, pessoas acabaram se adaptando e fazendo isso em casa, sem gastar muito dinheiro e resgatando hábitos que antes eram esquecidos. Frequentar academias, procurar tratamentos estéticos, profissionais que dêem o suporte para uma busca por saúde e beleza ajuda a encontrar o corpo perfeito, se sentir bem e mais jovem. Porém, o alicerce de tudo isso são coisas que podem ser feitas em casa, apenas com a mudança de hábitos. Quando as pessoas precisaram ficar cada vez mais em casa, acabaram aprendendo isso. Hoje, quando os reflexos da pandemia de coronavírus já começam a aparecer na economia, com muitas famílias gastando apenas com necessidades básicas, encontrar soluções criativas para se cuidar virou tendência.

236

uso da internet neste ano cresceu. Isso pode ser explicado por tudo que aconteceu desde o começo do ano, com pessoas permanecendo cada vez mais em casa. Ela acabou se tornando uma grande aliada para aqueles que buscavam alternativas caseiras e baratas para se cuidar em casa. Hoje, já é possível aprender diversas técnicas e exercícios através de vídeoaulas gratuitas, desde atividades de maior intensidade e impacto até yoga. Isso tudo sem sair de casa, usando o que tem por perto, sem gastar quase nada. Além disso, é possível aprender cuidados com a beleza, como fazer suas próprias unhas, dicas de penteados, conhecer dicas de cuidados com a pele, entre outras coisas. Através da criatividade e da ajuda da internet, muitas pessoas acabaram percebendo que não é difícil e não custa caro se cuidar, buscar estar sempre saudável. Algo que parece ter virado tendência, uma prioridade.


A

Autocuidado em tempos de isolamento social

Foto: Shutterstock

ntes de qualquer tratamento, a saúde do corpo humano pode ficar em dias apenas com hábitos simples que muitas vezes são esquecidos. Mas sem nem perceber, dentro de casa, temos muitas chances de se cuidar. Uma das bases para um corpo saudável, forte e bonito é uma alimentação equilibrada. E é possível comer direito, em casa. Quando a quarentena se estendeu por vários estados do país, o ato de cozinhar a própria refeição ganhou espaço na rotina daqueles que antes não tinham tanto tempo para isso, além de ter sido uma forma de ocupar a cabeça. Se alimentar bem, ao contrário do que muitos pensam, não é só comer para saciar a fome. Nosso corpo precisa de nutrientes de vários tipos de alimentos, portanto, manter uma alimentação balanceada, é o ideal para o corpo estar em harmonia. Apostar em frutas, carboidratos, gorduras boas, proteínas, verduras e legumes, com um prato sempre colorido, dosando a quantidade certa, é um dos cuidados básicos que todos podem ter para se manterem saudáveis e jovens. A hidratação é outro ponto fundamental para os que estão buscando uma vida mais longa, com saúde. Um hábito que muitas vezes, na correria do dia a dia, acaba sendo esquecido.

Especialistas indicam que o recomendado é cada pessoa beber pelo menos 2 litros de água por dia. Com esse consumo, o corpo entra em equilíbrio, evitando diversos problemas, como no intestino e nos rins. O simples hábito de tomar água é também uma grande arma de beleza. Os benefícios incluem a prevenção de celulites, rugas; evita inchaços e ajuda a melhorar cabelos e unhas. Em casa ficou mais fácil de lembrar. Porém, para aqueles que não conseguem manter esse hábito, apostar em garrafinhas ou usar lembretes para não se esquecer de beber a quantidade certa de água é uma boa opção. Outra boa dica para se cuidar em casa é nunca deixar de exercitar a mente. Passatempos, jogos de cartas, leitura, xadrez, culinária. Todas essas atividades ajudam a deixar sua mente sempre ativa e, consequentemente, mais jovem. Manter uma rotina de sono regulado também é outra coisa simples, que pode ser feita em casa, como forma de se cuidar. Uma média de 8 a 9 horas de descanso por dia é o suficiente para que o corpo entre em equilíbrio e funcione corretamente. In addition to using social media as a way of showing their production, small entrepreneurs started to use the tool as a channel for exchanging experiences between brand and consumer, creating an engagement with the public, and leveraging their sales. Realizing the need to create new solutions, fashion entrepreneurs had some ideas on how to work. One of them was the creation of personalized bags, a kind of fitting room that goes to the customer’s home, staying there for 24 hours. This served, at the time of social isolation, to respect security measures, in addition to offering a new service to the public. Shopping vouchers and vouchers with discounts for future purchases were also a strategy used by entrepreneurs. The coronavirus pandemic changed the entire structure of society, and for some, this was an opportunity to think and realize that there are other ways of working, as fashion entrepreneurs did, so that their pieces would not fail to reach Brazilian wardrobes. Taking care of yourself at home without spending a lot is possible! One of the reflexes that social isolation, caused by this year’s coronavirus pandemic, was people adapting their habits and trying to be well, without having to spend a lot, at home For a few months, going to the beauty salon, gym or spa was impossible. Most of these establishments, following health recommendations, had to temporarily close their doors at the beginning of the year. The country experienced a period of quarantine and social isolation caused by the coronavirus pandemic. Without the possibility of exercising and taking care of themselves in specific places, people ended up adapting and doing it at home, without spending a lot of money and rescuing habits that were previously forgotten. Attending gyms, looking for aesthetic treatments, professionals who support a search for health and beauty helps you find the perfect body, feel good and look younger. However, the foundation of all this are things that can be done at home, just with changing habits.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

237


Reflexão

A nova pandemia que assustou o mundo

O coronavírus assustou e mudou a forma de viver de muitos ao redor do mundo, porém, ao longo dos anos muitas gerações já conviveram com pandemias

L

ogos nos primeiros meses de 2020, brasileiros, assim como boa parte do mundo, foram surpreendidos. O novo coronavírus, Sars-Cov-2, conhecido popularmente como Covid-19, assustou e mudou a forma de viver de muitos. O vírus, surgido inicialmente na China, tomou proporções mundiais, afetando diversos países do globo. Ao todo, mais de 10 milhões de pessoas já foram infectadas em todo mundo, com mais de 500 mil mortes. Aqueles mais jovens devem estranhar toda essa situação. Não é sempre que uma doença, além de fazer diversas vítimas ao redor do mundo, muda completamente sua forma de viver, rotina e hábitos. Doenças infecciosas, como a que surpreendeu a todos neste ano, que se espalham em níveis mundiais, são chamadas de pandemias. Mas engana-se quem pensa que esse cenário é algo novo. Ao longo da história, a humanidade já viveu diversas pandemias que assustaram e fizeram muitas vítimas.

Pandemias ao longo da história

antigas pandemias, esteve presente no mundo por mais de 3 mil anos, e era transmitida de pessoas para pessoa por meio das vias respiratórias. Somente nos anos 80, graças a campanhas de vacinação em massa, a doença foi erradicada do planeta. Considerada uma das pandemias mais devastadoras da história, a peste bubônica, também conhecida como peste negra, assolou a Europa no século 14, matando de 75 a 200 milhões de pessoas. O vírus causador da doença, Yersinia pestis, transmitido para humanos através de pulgas e roedores infectados, pode ter reduzido a população mundial de 450 milhões para 350 milhões naquela época.

238

Foto: Shutterstock

U

ma das mais recentes foi a gripe suína H1N1, que apesar de ter tido uma proporção bem menor que a Sar-Cov-2, rapidamente se espalhou pelo mundo matando 16 mil pessoas. Seu contagio era bastante parecido com o que vem acontecendo hoje: a partir de gotículas no ar ou superfícies contaminadas. A varíola, transmitida pelo vírus Orthpoxvírus variolae, também entra nessa lista. Considerada uma das mais


A pandemia de cólera teve seu primeiro surto em 1817, porém, com a mutação da bactéria causadora da doença, a Vibbrio cholerae, até hoje ainda há registros de pequenas epidemias, principalmente em países subdesenvolvidos, pois sua transmissão acontece a partir do consumo de água ou alimentos contaminados. Em 2019, por exemplo, uma epidemia de cólera fez mais de 40 mil vítimas no Iêmen. No início do século 20, a gripe espanhola foi outra pandemia que se espalhou pelo mundo, fazendo de 40 a 50 milhões de vítimas. A doença, inclusive, era bastante semelhante ao coronavírus. Além das formas de transmissão e sintomas,

Mudança no modo de viver

Foto: Freepik

O

uso de máscaras, álcool em gel, preocupação com o contato físico e a mudança de rotina são algumas mudanças que já podem ser observadas em boa parte da população mundial. Porém, ainda parece cedo para dizer quais serão as consequências que o novo coronavírus Covid-19 irá trazer para a humanidade no futuro. Grandes países começam a entrar em crises econômicas, causadas pelo isolamento social e do fechamento de comércios, problemas sociais vieram a tona, como a desigualdade mundial, além da crise de saúde em diversos países. A nova pandemia mudou a estrutura de todo sociedade. O modo de viver, certamente, não será o mesmo enquanto a ciência não conseguir encontrar uma resposta efetiva contra o Covid-19, seja para a imunização ou para a diminuição de transmissão. Enquanto isso, a humanidade, como aconteceu em outras pandemias, vai exercitando uma de suas maiores qualidades: a de adaptação.

A new pandemic that scared the world The coronavirus scared and changed the way of living many around the world, however, over the years they have often lived with pandemics The logos in the first months of 2020, Brazilians, like much of the world, were surprised. The new coronavirus, Sars-Cov-2, popularly known as Covid-19, scared and changed the way of life for many. The virus, which appeared in China, has taken on worldwide proportions, affecting several countries around the globe. In all, more than 10 million people have already been infected worldwide, with more than 500 million deaths.

Those younger people must alienate this whole situation. It is not always that a disease, in addition to making several threats around the world, completely changes its way of living, routine and habits. Infectious diseases, as that surprised everyone this year, which has spread worldwide, are called pandemics. But those who think that this scenario is something new are mistaken. Throughout history, a humanity has lived through several pandemics that frightened and used many people. Pandemics throughout history One of the most recent was the H1N1 swine flu, which despite having a much lower proportion than Sar-Cov-2, quickly spread across the world killing 16,000 people. Its contagion was very similar to what is happening today: from droplets in the air or contaminated surfaces. Smallpox, transmitted by the Orthpoxvirus variolae virus, also makes the list. Considered one of the oldest pandemics, it has been present in the world for more than 3,000 years, and was transmitted from people to people via the airways. Only in the 1980s, thanks to mass vaccination campaigns, the disease was eradicated from the planet. Considered one of the most devastating pandemics in history, the bubonic plague, also known as the black plague, plagued Europe in the 14th century, killing 75 to 200 million people. The disease-causing virus, Yersinia pestis, transmitted to humans through infected fleas and rodents, may have reduced the world’s population from 450 million to 350 million at that time. The cholera pandemic had its first outbreak in 1817, however, with the mutation of the disease-causing bacterium, Vibbrio cholerae, there are still records of small epidemics, especially in underdeveloped countries, as its transmission occurs from water consumption. or contaminated food. In 2019, for example, a cholera epidemic

w w w.vozdebrasi li a .com .br

239


Reflexão

Feminicídio e o papel da mídia

Mais que noticiar casos, veículos de comunicação devem se adequar para que os casos de crimes dessa natureza diminuam

S

Foto: Shutterstock

egundo dados do último Monitor de Violência, de 2019, no Brasil houve uma queda de 14,1% no número de homicídios dolosos contra mulheres. No entanto, outro dado chama a atenção. Ao mesmo passo em que essa queda aconteceu, a quantidade de feminicídios – assassinatos motivados pela condição de gênero, discriminação, violência sexual, misoginia e violência doméstica – aumentaram para 7,3% De 3.739 casos de homicídios registrados contra mulheres no ano passado, 1.314 foram enquadrados como feminicídio. No país, uma mulher morre há cada sete horas. No Distrito Federal, a taxa de crimes dessa natureza é de 2,1 mulheres a cada 100 mil, um total de 33 vítimas no último ano. A cobertura midiática desses casos, principalmente em editorias e programas especializados em jornalismo policial, ainda precisa ser melhorada no país. A busca pelo furo e audiência, em muitos casos, falam mais alto que o cuidado e ética necessários para tratar de assuntos desse tipo. Tratando sobre a cobertura sobre feminicídios, o relatório Imprensa e Direitos das Mulheres: Papel Social e Desafios da Cobertura sobre Feminicídio e Violência Sexual, de 2019, da jornalista Luciana Araújo, trás algumas reflexões sobre o que precisa ser melhorado, principalmente em notícias envolvendo crimes de gênero contra mulheres. A análise mostra que, as matérias jornalísticas, em sua maioria, não contêm uma contextualização complementar e deixam de informar, por exemplo, se as vítimas já haviam procurado o Estado para pedir proteção.

240

Além disso, o relatório diz que os jornalistas têm contribuído para culpabilizar as vítimas, fazendo um movimento contrário ao recomendado. Isso acontece quando citam que os agressores estavam “fora de si”, “transtornados” ou “sob efeito de álcool” no momento do crime.


Profissionais de imprensa precisam estar atentos a expressões que possam desqualificar a palavra da vítima. Quando a mulher relata um episódio de violência, por exemplo, escrever algo como “a vítima diz que foi agredida” significa gerar desconfiança sobre sua versão dos fatos. Ao noticiar casos de feminicídio, o ideal é que haja informações sobre serviços públicos para as vítimas, atendimentos e delegacias especialistas. Além de humanizar as vítimas, trazer informações que contribuam na compreensão sobre políticas públicas de enfrentamento à violência contra mulheres, facilitar o entendimento sobre como reconhecer sinais de violência de gênero, é outro ponto importante para que jornalistas contribuam para a prevenção e diminuição de casos de feminicídio. claimed more than 40,000 victims in Yemen. In the early 20th century, the Spanish flu was another pandemic that spread across the world, claiming 40 to 50 million victims. The disease was also very similar to the coronavirus. In addition to the forms of transmission and symptoms, there was also no cure. The then president of Brazil at the time, Rodrigues Alves, was one of the victims of the disease. Change in the way of life The use of masks, gel alcohol, concern with physical contact and the change in routine are some changes that can already be observed in a large part of the world population. However, it still seems early to say what the consequences that the new Covid-19 coronavirus will bring to humanity in the future. Large countries are beginning to enter economic crises, caused by social isolation and the closing of trade, social problems have surfaced, such as world inequality, in addition to the health crisis in several countries. The new pandemic changed the structure of the whole society. The way of life, certainly, will not be the same as long as science cannot find an effective answer against Covid-19, either for immunization or to reduce transmission. Meanwhile, humanity, as happened in other pandemics, is exercising one of its greatest qualities: that of adaptation. Femicide and the role of the media More than reporting cases, communication vehicles shouldadapt so that cases of crimes of this nature decrease According to data from the latest Violence Monitor, 2019, in Brazil there was a 14.1% drop in the number of intentional homicides against women. However, another data draws attention. At the same time that this fall took place, the number of femicides - murders motivated by gender, discrimination, sexual violence, misogyny and domestic violence - increased to 7.3% Of 3,739 homicides reported against women last year, 1,314 were classified as femicide. In the country, a wo-

man has died every seven hours. In the Federal District, the rate of crimes of this nature is 2.1 women per 100,000, a total of 33 victims in the last year. The media coverage of these cases, especially in editorials and programs specialized in police journalism, still needs to be improved in the country. The search for the scoop and audience, in many cases, speak louder than the care and ethics necessary to deal with such matters. Dealing with coverage of femicides, the Women’s Press and Rights: Social Role and Challenges of Coverage on Feminicide and Sexual Violence 2019, by journalist Luciana Araújo, brings some reflections on what needs to be improved, especially in news involving crimes of gender against women. The analysis shows that, for the most part, the journalistic articles do not contain a complementary context and fail to inform, for example, if the victims had already sought the State to ask for protection. In addition, the report says that journalists have contributed to blaming the victims, making a move contrary to the recommended. This happens when they mention that the aggressors were “beside themselves”, “upset” or “under the influence of alcohol” at the time of the crime. Press professionals need to be on the lookout for expressions that might disqualify the victim’s word. When the woman reports an episode of violence, for example, writing something like “the victim says she was assaulted” means generating distrust about her version of the facts. When reporting cases of femicide, the ideal is to have information about public services for victims, care and police stations. In addition to humanizing the victims, bringing information that contributes to the understanding of public policies to combat violence against women, facilitating the understanding of how to recognize signs of gender violence, is another important point for journalists to contribute to the prevention and reduction of cases of feminicide.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

241


Tecnologia

Inovações tecnológicas recentes O que era tendência se consolidou, e as novas tecnologias que ganharam mais forças em 2020 mostram, cada vez mais, que essa é uma realidade difícil de escapar

Foto: Shutterstock

É

inegável que a tecnologia faz parte da realidade em que vivemos atualmente, mesmo que ela apareça de uma forma discreta e tão natural ao ponto de não ser notada. Mas as inovações tecnológicas já são uma realidade, que modificaram o jeito de viver. Presente desde as coisas pequenas, do cotidiano, como conversar com familiares e amigos, indo até o mundo dos negócios, as inovações tecnológicas, quando usadas corretamente, são grandes armas para facilitar e melhorar a vida de todos, como foi provado em 2020. A conexão entre as pessoas e a tecnologia ficou mais evidente neste ano, principalmente por conta da adesão do home office, que exigiram adaptação e o uso de inovações para driblar as dificuldades encontradas no período de pandemia. Confira a seguir os destaques da tecnologia, que deixaram de ser tendência para se tornar uma realidade em 2020.

Internet das coisas

N

essa lista, talvez a inovação mais clara que vem se consolidando a cada dia, é a “Internet das coisas” – Internet of Things (IoT) – que há alguns anos já é explorada por muitos setores. O conceito, basicamente, surgiu para fazer a conexão entre itens do dia a dia, ou da indústria, com a internet e computadores, visando otimizar as funções de objetos, unindo o mundo digital com o físico. A “Internet das coisas” já pode ser observada em diversos setores da sociedade, como na indústria, em automóveis e até mesmo em residências, com eletrodomésticos que possuem a opção de se conectarem à internet ou computadores que otimizam suas funções, como os televisores que ligam e desligam através de comandos de voz, fechaduras que permitem que as portas sejam controladas remotamente, entre outros.

242


PIX

H

á alguns anos, os aplicativos de instituições financeiras se tornaram uma realidade, facilitando a vida de muitos na hora de realizar operações financeiras, que antes obrigavam os clientes a enfrentar as indesejáveis filas de banco. Em 2020, além da facilidade dos apps, o mercado financeiro ganhou uma inovação que promete facilitar, ainda mais, a vida de todos. Desenvolvida pelo Banco Central e ofertada aos clientes pelas instituições financeiras, o PIX surgiu como uma revolução no que diz respeito às transferências bancarias. Antes, por meio de sistemas como TED e DOC, sejam pelos aplicativos ou terminais de atendimento, operações simples como pagamentos e transferências podiam demorar até mesmo dias para serem concluídas, mas com o PIX, esse tempo caiu para 10 segundos. O sistema, além de funcionar 24 horas por dia, a inovação veio para mudar a vida daqueles que pagavam taxas para realizar transferências para pessoas que usavam bancos diferentes, exceto para Pessoas Jurídicas, que terão um custo para usar a tecnologia. Para utilizar o sistema, é preciso cadastrar uma chave, vinculando ela a uma conta bancário e uma das três informações a seguir: telefone celular, e-mail ou CPF/CNPJ.

Recent technological innovations What was a trend was consolidated, and the new technologies that gained more strength in 2020 show, more and more, that this is a difficult reality to escape It is undeniable that technology is part of the reality in which we live today, even if it appears in a discreet and natural way to the point of not being noticed. But technological innovations are already a reality, which have changed the way of living. Present since the small, everyday things, like talking with family and friends, going to the business world, technological innovations, when used correctly, are great weapons to facilitate and improve everyone’s life, as was proven in 2020. The connection between people and technology became more evident this year, mainly due to the adhesion of the home office, which required adaptation and the use of innovations to overcome the difficulties encountered during the pandemic period. Check out the highlights of the technology, which are no longer a trend to become a reality in 2020. Internet of Things In this list, perhaps the clearest innovation that has been consolidating each day, is the “Internet of things” - Internet of Things (IoT) - which for some years has already been explored by many sectors. The concept basically arose to make the connection between everyday items, or industry, with the internet and computers, aiming to optimize the functions of objects, uniting the digital world with the physical. The “Internet of things” can already be seen in various sectors of society, such as industry, automobiles and even homes, with appliances that have the option of connecting to the internet or computers that optimize their functions, such as televisions that switch on and off using voice commands, locks that allow the doors to be controlled remotely, among others. PIX A few years ago, the applications of financial institutions became a reality, making life easier for many when carrying out financial transactions, which previously forced customers to face the undesirable bank queues. In 2020, in addition to the ease of apps, the financial market gained an innovation that promises to make life even easier for everyone. Developed by the Central Bank and offered to customers by financial institutions, PIX emerged as a revolution with regard to bank transfers. Before, through systems such as TED and DOC, either through applications or attendance terminals, simple operations such as payments and transfers could take even days to complete, but with PIX, that time has dropped to 10 seconds. The system, in addition to working 24 hours a day, the innovation came to change the lives of those who paid fees to make transfers to people who used different banks, except for Legal Entities, who will have a cost to use the technology. To use the system, you must register a key, linking it to a bank account and one of the following three information: cell phone, e-mail or CPF / CNPJ. E-commerce Even though it had a turnover of R $ 53.2 billion in 2018, showing that it is a very explored and growing sector, the concept of e-commerce is still very confused with virtual stores. However, this new way of doing business, made possible by technological innovations, is much more than just having an online page where products and services from a physical store are also available to customers. In e-commerce, products and services are sold entirely online, with purchase, sale and transactions being carried out solely and exclusively through the internet. Whether through social networks, virtual stores or marketplaces - whi-

w w w.vozdebrasi li a .com .br

243


Tecnologia

E-commerce

A

inda que tenha movimentado R$ 53,2 bilhões em 2018, mostrando ser um setor bastante explorado e em crescimento, o conceito de e-commerce ainda é confundido por muito com lojas virtuais. Porém, esse novo jeito de fazer comércio, possibilitado pelas inovações tecnológicas, é bem mais que apenas possuir uma página online onde produtos e serviços de uma loja física também são disponibilizados para clientes.

No e-commerce, produtos e serviços são comercializados totalmente online, com compra, venda e transações sendo realizadas única e exclusivamente por meio da internet. Seja através das redes sociais, lojas virtuais ou de marketplaces – que podem ser definidos, em tradução livre, como mercados digitais – como Amazon, OLX e Mercado Livre, o e-commerce pode ser considerado uma “inovação da inovação”,

Automação Robótica de Processos (RPA)

244

Foto: Shutterstock

“O

s robôs vão dominar o mundo!”. Em algum momento de sua vida você já deve ter escutado essa frase, e mesmo que ela soe um pouco apocalíptica, essa afirmação não está tão distante da realidade atual, principalmente quando o assunto é a Automação Robótica de Processos (RPA). Essa já é uma tecnologia bastante utilizada nos dias atuais, principalmente na indústria do trabalho, que busca automatizar e agilizar processos. Segundo estudo do Gartner Group, empresa especialista em consultoria tecnológica, até 2021, 90% das médias e grandes empresas vão ter, ao menos, um processo otimizado pela tecnologia. Essa inovação é colocada em prática, principalmente, através de robôs que interagem com sistemas, capazes de automatizar e, consequentemente, otimizar determinada função. A Automação Robótica de Processos (RPA) já é vista em diversas práticas, como a resposta automática de mensagens de e-mail, em plataformas de atendimento ao cliente, e até mesmo em pagers wireless que avisam quando clientes em restaurantes fast-food devem ir até o balcão retirar seu pedido.

por se aproveitar das novas tecnologias para criar e impulsionar novas formas de negócio. Para se ter idéia do poder do setor, segundo a empresa alemã de dados de mercado e consumidores, a Statista, em 2019 o e-commerce representou 14% das vendas de varejo total ao redor do mundo. No Brasil, de acordo com dados da E-commerce Brasil, só a Black Friday de 2019 movimentou R$ 3,87 bilhões no e-commerce local.


5G

A

inda que já existisse, de forma discreta, desde de 2019, a tecnologia 5G começou a ganhar mais forças neste ano. No Brasil, a nova rede móvel de internet começou a ser implantada em julho de 2020, através das operadores Claro, Vivo e Tim. Por aqui, a evolução da telefonia móvel e da internet ainda está em fases de teste, afinal, além de burocracias, poucos aparelhos de celular suportam a funcionalidade. Alguns pontos como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Salvador, Goiânia, Curitiba e Porto Alegre já possuem áreas onde o sinal foi aberto. Já em outros países, o 5G já é uma realidade. Na Coreia do Sul, primeiro país a estrear a rede, 85 cidades possuem cobertura da rede, seguido por Estados Unidos, com 50 e Reino Unido com 31 cidades. A promessa dos criadores é de que a velocidade de download e upload do 5G seja 20 vezes maior que sua antecessora, o 4G, além de uma maior área de cobertura e conexões mais estáveis. Uma inovação que promete mudar totalmente o conceito de estar conectado a internet, possibilitando que usuários interajam com mais rapidez aos dispositivos inteligentes, e ao meio que os cercam, cada vez mais tecnológico.

ch can be defined, in free translation, as digital markets - such as Amazon, OLX and Mercado Livre, e-commerce can be considered an “innovation of innovation”, because it takes advantage new technologies to create and drive new forms of business. To have an idea of ​​the power of the sector, according to the German market and consumer data company, Statista, in 2019 e-commerce represented 14% of total retail sales around the world. In Brazil, according to data from E-commerce Brazil, only Black Friday of 2019 generated R $ 3.87 billion in local e-commerce. Robotic Process Automation (RPA) “Robots are going to take over the world!” At some point in your life you may have heard this phrase, and even if it sounds a little apocalyptic, this statement is not so far from the current reality, especially when it comes to Robotic Process Automation (RPA). This is already a technology widely used today, especially in the labor industry, which seeks to automate and streamline processes. According to a study by Gartner Group, a company specialized in technology consulting, by 2021, 90% of medium and large companies will have at least one process optimized by technology. This innovation is put into practice, mainly, through robots that interact with systems, capable of automating and, consequently, optimizing a certain function. Robotic Process Automation (RPA) is already seen in several practices, such as the automatic response of e-mail messages, on customer service platforms, and even on wireless pagers that warn when customers in fast-food restaurants should go. until the counter picks up your order. 5G Even though it has been discreetly in existence since 2019, 5G technology has started to gain more strength this year. In Brazil, the new mobile internet network started to be implemented in July 2020, through operators Claro, Vivo and Tim. Here, the evolution of mobile telephony and the internet is still in the testing stages, after all, besides bureaucracies, few cell phones support the functionality. Some points like São Paulo, Rio de Janeiro, Brasilia, Belo Horizonte, Salvador, Goiânia, Curitiba and Porto Alegre already have areas where the signal was opened. In other countries, 5G is already a reality. In South Korea, the first country to open the network, 85 cities have network coverage, followed by the United States, with 50 and the United Kingdom with 31 cities. The promise of the creators is that the download and upload speed of the 5G will be 20 times greater than its predecessor, the 4G, in addition to a larger coverage area and more stable connections. An innovation that promises to totally change the concept of being connected to the internet, enabling users to interact more quickly with smart devices, and the environment around them, increasingly technological.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

245


Filantropia

Filantropia em tempos de crise mundial Pequenas atitudes podem fazer uma enorme diferença na vida do próximo

246

Foto: Shutterstock

S

egundo o último relatório do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, o Brasil ocupa a sétima colocação no ranking dos países mais desiguais do mundo. Este dado só complementa outros, como os da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), onde foi mostrado que a renda mensal de 1% da população mais rica do Brasil é quase 34 vezes maior do que a de metade dos mais pobres, mostrando que esse é um problema sério no país. Ao analisar estes números e dados fica claro que, enquanto alguns têm muito, outros possuem pouco. Nesse cenário, a filantropia surge como um ato e sentimento para quem busca arregaçar as mangas e pensar em soluções que possam melhorar a vida daqueles que mais precisam de ajuda. Seja oferecendo tempo, talento, amor ou até mesmo doações em dinheiro para instituições filantrópicas. Quando o assunto é filantropia, uma das organizações mais conhecidas no mundo que trabalham no setor é o Programa dos Voluntários das Nações Unidas (UNV), braço da maior organização internacional de países que se uniram, voluntariamente, para trabalhar a favor da paz e do desenvolvimento mundial, a ONU.

Mas você sabia que existem diversas formas, algumas até simples, para você colocar a sua empatia em prática e ajudar o próximo? A primeira coisa que você deve fazer é descobrir quem você quer ajudar. Seja crianças, idosos, pessoas com necessidades especiais, ou outros grupos. A partir daí, você conseguirá buscar instituições e organizações que trabalham com foco nesse público, e entrar em contato para encontrar formas de contribuição. Uma dica interessante é o site Atados, que engloba várias organizações, tanto para o voluntariado quanto para as instituições se cadastrarem para receber ajuda de pessoas.


Através do site, pessoas encontram a oportunidade de serem voluntários em instituições de São Paulo, Curitiba, Rio de Janeiro e Brasília, inclusive com vagas de voluntariado à distância. Basta entrar no site, se cadastrar e buscar pelo trabalho que mais tem a ver com suas habilidades pessoais ou disponibilidade. Você mesmo seleciona o tema, local e outras especificações para encontrar o trabalho voluntário ideal. Para se ter idéia de como a filantropia é muito mais que uma palavra, até abril deste ano o setor havia movimentado mais de R$ 475 milhões. Desse número, boa parte foi destinado à saúde do país, que vivia um momento crítico. Entre as ações de destaque, podemos citar o Fundo Emergencial para a Saúde, e a doação conjunta dos bancos Santander, Itaú e Bradesco para o Ministério da Saúde. Porém, se engana quem pensa que filantropia se resume apenas a doação de dinheiro ou grandes ações como essas. 2020 veio para mostrar que, fazer o bem e pensar no próximo, é um ato muito maior, mas que pode ser realizado através de pequenas atitudes. No dicionário, filantropia significa “amor à humanidade”, e quando pensamos em tudo o que aconteceu neste ano, percebemos que esse foi um sentimento importante na hora de superar a crise que diversos países viveram. Foi um momento onde pensar no próximo era a missão de todos nós, que lutávamos contra um mesmo inimigo.

Philanthropy in times of global crisis Small attitudes can make a huge difference in the lives of others According to the latest report by the United Nations Development Program, Brazil ranks seventh in the ranking of the most unequal countries in the world. This data only complements others, such as the National Continuous Household Sample Survey (Continuous PNAD), where it was shown that the monthly income of 1% of the wealthiest population in Brazil is almost 34 times higher than that of half of the poorest , showing that this is a serious problem in the country. When analyzing these numbers and data it is clear that, while some have a lot, others have little. In this scenario, philanthropy emerges as an act and feeling for those who seek to roll up their sleeves and think of solutions that can improve the lives of those who most need help. Whether offering time, talent, love or even cash donations to philanthropic institutions. When it comes to philanthropy, one of the best known organizations in the world working in the sector is the United Nations Volunteer Program (UNV), the arm of the largest international organization of countries that have come together, voluntarily, to work for peace and peace. world development, the UN. But did you know that there are several ways, some even simple, for you to put your empathy into practice and help others? The first thing you should do is find out who you want to help. Be it children, the elderly, people with special needs, or other groups. From there, you will be able to search for institutions and organizations that work with a focus on this audience, and get in touch to find ways to contribute. An interesting tip is the Atados website, which includes several organizations, both for volunteering and for institutions to register to receive help from people. Through the website, people find the opportunity to volunteer at institutions in São Paulo, Curitiba, Rio de Janeiro and Brasília, including with volunteering vacancies at a distance. Just enter the site, register and search for the job that most has to do with your personal skills or availability. You select the theme, location and other specifications yourself to find the ideal volunteer job. To have an idea of ​​how philanthropy is much more than a word, until April this year the sector had generated more than R $ 475 million. Of this number, a large part was destined to the health of the country, which was experiencing a critical moment. Among the outstanding actions, we can mention the Emergency Fund for Health, and the joint donation of banks Santander, Itaú and Bradesco to the Ministry of Health.

Ao permanecer em isolamento social, por exemplo, estávamos praticando ali um ato filantrópico, mesmo sem perceber, afinal, estávamos cuidando não só da nossa segurança e saúde, como também daqueles mais vulneráveis, das pessoas que amamos. Fazer um trabalho filantrópico, servir ao próximo, e amar a humanidade, tem muito mais a ver com a sua vontade em dividir e ajudar, e não com a forma como isso acontece. Antes de buscar fazer algo grande, que tal iniciar pelas pequenas coisas que possuem a capacidade de terem efeitos enormes na vida do outro?

w w w.vozdebrasi li a .com .br

However, anyone who thinks that philanthropy is just a donation of money or big actions like these is wrong. 2020 came to show that doing good and thinking about others is a much bigger act, but it can be done through small attitudes. In the dictionary, philanthropy means “love for humanity”, and when we think about everything that happened this year, we realized that this was an important feeling when it came to overcoming the crisis that several countries lived. It was a moment where thinking about the next was the mission of all of us, who were fighting the same enemy. By remaining in social isolation, for example, we were doing a philanthropic act there, without even realizing it, after all, we were taking care not only of our safety and health, but also of those most vulnerable, of the people we love. Doing philanthropic work, serving others, and loving humanity, has much more to do with your willingness to share and help, rather than how it happens. Before trying to do something big, how about starting with the little things that have the capacity to have huge effects on the lives of others?

247


Ediçao 2020/2021 RESERVE AGORA SEU ESPAÇO Mande correspondência para o Sr. Editor editor@vozdebrasilia.com.br


FAÇA PARTE DESTE TIME Ajude-nos a mudar a história de milhares de pessoas.

SEJA UM VOLUNTÁRIO O Instituto Brazil Just tem como objetivo: criar, apoiar, promover e executar ações e serviços que visam o bem estar de crianças, adolescentes, gestantes, idosos e portadores de necessidades especiais.

J u s t T h e B r a z i l I n s t i t u t e a i m s t o : create, support, promote and implement actions and services aimed at the welfare of children, adolescents, pregnant women, elderly and disabled special.


sebrae.com.br / 0800 570 0800

Ser um país mais forte depende de todos nós. Estamos prontos!