Page 1

18a Edição - Ano XVIII

Patrocínio:

Apoio:

R$19,80


Suape. O motor da economia de Pernambuco, mais potente a cada ano. Há tanto a ser comemorado no aniversário de Suape que Pernambuco abre, desde já, as comemorações dos 40 anos do Complexo Industrial Portuário. Afinal, caminhamos para quatro décadas de conquistas que só tendem a crescer. Cerca de 100 empresas já foram atraídas, empregando mais de 18 mil pessoas. Suape é o porto público brasileiro líder na movimentação de granéis líquidos (combustíveis, petróleo e derivados). É também o mais importante na navegação de cabotagem e o primeiro na movimentação de contêineres do Norte e Nordeste. Dois fatores que mantêm Suape à frente nessas regiões e apontam para mais crescimento: o equilíbrio fiscal do estado e a infraestrutura que oferece. Com a retomada econômica do país, Suape está pronto para continuar atraindo empresas e criar oportunidades de negócios. O motor da economia do estado faz Pernambuco avançar, cada vez mais, em direção a um grande futuro. Outras marcas de Suape: • 63 mil veículos movimentados este ano (crescimento de 55%), com expectativa de superar 80 mil unidades. • 22% de crescimento na movimentação de contêineres em 2017. • 5º lugar entre os portos brasileiros na movimentação de cargas, com 22,7 milhões de toneladas em 2016. • Maior crescimento entre os portos públicos, com taxa de 15%. • Entre os primeiros no Índice de Desempenho Ambiental (IDA), da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). • 59% dos seus 13,5 mil hectares destinados às áreas de preservação.

pe.gov.br

Projetos para os 40 anos (2018): • Segundo terminal de contêineres, mais que dobrando a atual capacidade de 700 mil TEUs. • Ampliação dos parques de tancagem, aumentando a capacidade para 1 milhão de m3 nos próximos anos. • Terminal de Regaseificação de Gás Natural Liquefeito (GNL). • Arrendamento do pátio de veículos. • Pátio de triagem de caminhões.


Secretaria de Desenvolvimento EconĂ´mico


Fale com os Correios: correios.com.br/falecomoscorreios CAC: 3003 0100 ou 0800 725 7282 (informações) e 0800 725 0100 (sugestões e reclamações) Ouvidoria: correios.com.br/ouvidoria SIC: correios.com.br/acessoainformacao

e-soluções para quem vende

Correios e-commerce, e-completo. Os Correios oferecem soluções completas para o e-commerce. Além de contar com o SEDEX, o serviço de encomendas expressas que chega mais rápido a todo o Brasil, empresas de todos os tamanhos podem contratar pacotes de serviços com benefícios exclusivos. Quem vende tem benefícios para melhorar os resultados, diminuir custos e aumentar vendas. E quem compra tem mais rapidez e economia. Acesse correios.com.br/ecommerce e saiba mais.


CORREIOS LOG+ (E-FULFILLMENT)

e-entrega para quem compra


MILHAS AÉREAS


W W W. V O E S I M P L E S . C O M . B R

PONTUAÇÃO DE MILHAS LATAM FIDELIDADES


Para atrair investimentos, para gerar novos negócios. Para o Brasil

Com o Programa Avançar, o Governo Federal retomou mais de sete mil obras paradas, de pequeno, médio e grande portes, em todo o país. E com isso, o Brasil está voltando a crescer. Agora, o Avançar Parcerias amplia oportunidades de investimentos privados, de empresas brasileiras e estrangeiras, para oferecer serviços públicos de qualidade para a população. São concessões nas áreas de energia, mineração, petróleo e gás, abastecimento, entre outras, que irão gerar emprego e renda e fomentar a economia do país, tais como: Construção e ampliação de portos e aeroportos; Duplicação de estradas; Geração e transmissão de energia; Retomada do Pré-Sal. ENTENDA MELHOR O PROGRAMA DE PARCERIAS DE INVESTIMENTOS EM WWW.AVANCARPARCERIAS.GOV.BR.


Expediente Anuário Brasileiro de Economia, Turismo & Meio Ambiente Brazilian Yearbook – Economy, Tourism & Environment Ano 2017/2018 - 18a Edição | Esta é uma publicação da Editora Voz de Brasília 2017/2018 – 18th Edition | This is a Editora Voz de Brasília publication Editor/Jornalista Editor/Journalist Paulo Fayad paulofayad@gmail.com

18a Edição - Ano XVIII

Diretora Administrativa e Financeira Administrative and Financial Director Deijanete Araújo Fayad dsdaraujo@gmail.com Departamento Comercial Commercial Department comercial@vozdebrasilia.com.br Departamento Jurídico Legal Department Deijanete de Araújo Fayad

Patrocínio:

Apoio:

Projeto Gráfico Graphic Design Editora Voz de Brasília Jornalistas Journalists Paulo Fayad André Ana Beatriz Chacur André Pereira Jaqueline Frederes Juliana Silva Revisão Editing Marcia Batista Tradução Português/Inglês Translation Portuguese/English Alexandre Stella Pires Diagramação e Design Desktop Publishing and Design Fábio Rodrigues de Souza Fotografia Photography Antônio Cruz/Agência Brasil, Fabio Rodrigues Pozzabom/Agência Brasil, Marcel Mooji, Yanik Chauvin, Losevsky Pavel, Kontantin Tavrov, Juriah Mosin, UOL, Danilo Borges/Brasil2016/ME, Ricardo Bufolin/CBG, Roberto Castro/ME/Brasil2016, Gabriel Heusi/Brasil2016.gov.br, Danilo Borges/ Brasil2016/ME, Miriam, Jeske/Brasil2016/Heusi Action, Francisco Medeiros/ME, HeusiAction/ AndreMotta, Sergio Amaral, Embratur, Christian Knepper, Planetphoto, Marcos Bergamascom, Haroldo Palo Jr, Ichiro Guerra, Alexandre Campbell, Werner Zotz, Orlando Kissner/SMCS, Pedro Paulo Capelossi, Riotur, Rogério Monteiro, Ricardo Rollo, Leonid Streliaev, Portobello, Iryna Kurhan, Appler, Shutterstock, Freepik, Andresr, Arman Zhenikeyev, Dmitriy Shironosov, Falarn, Estadão, Viuonline, Hidrasil, Petroleo360.com, Agência Brasil, Roberto Stuckert Filho Gráficos João Vítor Reis (Empresa Aqui Se Faz) Tratamento de Imagens Image processing Fábio Rodrigues de Souza Capa Cover Fábio Rodrigues de Souza Impressão Gráfica Print Graphics Editora e gráfica Ipiranga LTDA Distribuição Distribution Itamaraty, CNC, CNI, Correios e Voz de Brasília Auditado por Audited by Distak Distribuição e Logística Auditado por VIP - Logistica e Distribuição Tiragem 100 mil exemplares distribuídos no Distrito Federal pelo mailing list da agência Voz de Brasília para 30 mil empresas, residências do Plano Piloto, Sudoeste, Lago Sul e Norte, Associações, Sindicatos, Federações, Hotéis, Clubes, Agências e operadoras de viagens e turismo, ONGs, lideranças comunitárias, religiosas e políticas. Distribuição nacional: 150 mil exemplares nos estados federados através do mailing list das confederações (indústria, comércio, serviços e transporte), agências e operadoras de viagens e turismo, hotéis, escolas e universidades, bibliotecas, feiras e congressos nacionais e internacionais, Congresso Nacional e governo do Distrito Federal (1° e 2° escalão), prefeituras e aeroportos. Distribuição internacional: 150 mil exemplares nos países de Portugal, Indonésia, Síria, Líbano, Arábia Saudita, Kuwait, EUA, França, Alemanha, Países do Mercosul e demais países de língua portuguesa, dentre outros. A publicação é distribuída nas agências de viagens e turismo e principais hotéis de cada país e também em aeroportos internacionais que fazem a distribuição nos respectivos bureaus. Em cada embaixada estrangeira sediada no país, são disponibilizados exemplares gratuitamente. O governo federal também disponibiliza mailing de autoridades internacionais que recebem a publicação. Agradecimentos Governos dos estados de Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal, Cleber Verde e Gonzaga Patriota, Senador Eunício Oliveira e Acir Gurgacz, Ministérios da Saúde, Esporte e Turismo, Banco do Brasil, Banco do Nordeste, todos os patrocinadores e colunistas e principalmente a Deus, que permitiu mais esta edição.

R$19,80

“Esta capa traz o mapa do Brasil, usando figuras que ilustram os pontos turísticos e as várias culturas dos Estados e Regiões do país, além disso a figura da arara que simboliza o meio ambiente, bem como a seta gráfica representa a economia.” “This cover brings the map of Brazil, using figures that illustrate the sights and various cultures of the States and Regions of the country, in addition to the figure of the macaw that symbolizes the environment, as well as the graphic arrow represents the economy.”

Patrocínio: MINISTÉRIO DO TURISMO

Realização:

Os artigos assinados não expressam a opinião da editora Voz de Brasília e são de responsabilidade de seus autores. Todo o conteúdo textual do Anuário poderá, a critério da Editora Voz de Brasília, sofrer correções ortográficas e de coesão para melhor adequá-lo ao estilo e público da obra. Todos os direitos autorais reservados à Editora Voz de Brasília. Matérias e fotos podem ser reproduzidas desde que citada a fonte. vozdebrasiliaeditora@gmail.com Signed articles do not express the opinion editor of Voice of Brasilia and are the responsibility of their authors. All textual content of the yearbook may at the discretion of the Editor Voice of Brasilia, undergo spelling corrections and cohesion to better tailor it to the public of the work and style. All copyrights reserved to the Voz de Brasilia Publisher. Print Run 100 thousand copies distributed in the Federal District through Voz de Brasília agency mailing list for 30 thousand companies, Plano Piloto, Sudoeste, Lago Sul and Norte homes, Associations, Syndicates, Federations, Hotels, Clubs, Agencies and travel and tourism agencies, NGOs, community, religious, and political leaderships. National distribution: 150 thousand copies throughout the Federation States via confederations mailing list (industry, commerce, services, and transportation), travel and tourism agencies and operators, hotels, schools, and universities, libraries, national and international fairs and congresses, National Congress and government from the Federal District (1st and 2nd echelons), town halls, and airports. International distribution: 150 thousand copies in Portugal, Indonesia, Syria, Lebanon, Saudi Arabia, Kuwait, USA, France, Germany, Mercosul Countries, and other Portuguese language countries, among others. The publication is distributed in travel and tourism agencies and main hotels at each country and also in international airports which distribute it at according bureaus. Free copies are made available at each foreign embassy located in Brazil. The Federal Government also makes available mailing list from international authorities receiving the publication. Acknowledgements Governments from the States of Pernambuco, Representatives Ricardo Berzoini, Sandro Mabel, Cleber Verde, and Gonzaga Patriota, Senators Eunício Oliveira and Acir Gurgacz, Ministries of Health, Sports and Tourism, Eletrobrás, Banco do Brasil, Banco do Nordeste, all sponsors and columnists and especially God Who allowed this new edition.


Índice

185

Indústria Industry

Política

Trabalho

Saúde

22

222

260

Politics

Educação Education

44

Labor

Construção Civil

Construction

232

health

Cultura Culture

274

Esportes

Energia

Meio Ambiente

60

242

284

Turismo

Agricultura

Sports

Tourism

Energy

Agriculture

Estética

Economia

Pecuária

Tecnologia

166

257

314

Livestock

Fashion

Aestethics

304

Economy

Moda

Environment

252

88

308

Technology

w w w.vozdebrasi li a .com .br

318

Filantropia Philanthropy


Cartas ao Editor / Editorial

Cartas ao Editor Anuário Brasileiro de Economia, Turismo e Meio Ambiente agradece a todos os leitores e as cartas recebidas da edição anterior 17ª, que selecionamos para publicar nesta edição. The Brazilian Yearbook of Economy, Tourism and the Environment wishes to thank all the readers and letters received from the 17th edition, which we have selected to publish in this edition.

ra o a p a t r a c ua Mande s rasileiro B ) Anuário Office (Jade 09 Sala 6 , C l. B - DF ,Lt. 15 Brasília SGCV 0 5 5-6 71.21 CEP:

“A Editora Voz de Brasília e ao editor do Anuário Brasileiro de Economia, Turismo e Meio Ambiente. Sei que uma empresa estar no mercado editorial há mais de 17 anos é fruto de muito trabalho e dedicação. A revista Anuário Brasileiro de Economia, Turismo e Meio Ambiente sempre inovando traz em todas as edições novidades de vários setores da sociedade. Parabéns ao idealizador” Luiza Ramos de Aquino Taguatinga/DF.

“Caro Editor Paulo Fayad André, Parabenizo ao editor da obra Anuário Brasileiro de Economia, Turismo e Meio Ambiente pela a edição de nº.17, por trazer economia e turismo de forma simples e positiva. Num país de crise, conseguir trazer à sociedade um material bem diversificado e dinâmico mostra muito expertise da editora e do seu editor.” Renato Santos Duarte, Recife, PE. “Sabemos que a leitura e o material impresso sobre muito nos últimos anos. È lamentável ver jovens que não se interessam pela leitura e mais lamentável ainda é saber que quem não lê não sabe escrever. Parabenizo e editora por mais essa edição e gostaria de receber também as futuras edições.” André Lima, publicitário Brasília/DF.

“Caro Editor, Gostei muito do trabalho de vocês e estou compartilhando com meus grupos, acredito que um trabalho como esse desse ser compartilhado por todos aqueles que se interessam em manter informado. Parabéns pela iniciativa e trabalho. Quero também receber as próxima edições. Obrigado!” Eleonora dos Santos Carvalho, Codó, MA.

SGCV. Lote15, Bloco: C, Sala 404 (Jade Office) CEP: 71.215-650 - Guará - DF

16


Editorial

E

sta edição do Anuário Brasileiro de Economia, Turismo e Meio Ambiente é muito especial para nós, afinal estamos completando 18 anos, entramos na fase da maioridade, sempre buscando trazer até você um conteúdo completo. E nessa 18ª edição não será diferente, pelo contrário, está ainda mais completa de entrevistas e artigos exclusivos, gráficos e abordagem mais profundas em diversos assuntos. O ano de 2017 não foi fácil para a economia, entretanto, até o fechamento deste Anuário, mostrava sinais bem significativos de crescimento, os indicadores estavam avançando e o balanEditorial

This edition of the Brazilian Yearbook of Economics, Tourism and the Environment is very special for us, after all we are turning 18, we enter into the age of majority, always seeking to bring you complete content. And in this 18th edition will be no different, on the contrary, it is even more complete with interviews and unique articles, graphics and approach deeper in various subjects. The year of 2017 was not easy for the economy, however, until the close of this Yearbook, it showed very significant signs of growth, the indicators were advancing and the overall balance was very optimistic. Index of Confidence, main Brazilian industries, import and export, among other subjects we thoroughly address this issue. In addition, of course, our traditional list of the 500 largest companies in the country.

ço geral era bastante otimista. Índice de Confiança, principais indústrias brasileiras, importação e exportação, entre outros assuntos abordamos a fundo nessa matéria. Além, é claro, a nossa tradicional lista das 500 maiores empresas do país. No cenário Político abordamos todos os desdobramentos da Operação Lava Jato, assim como as reformas propostas pelo Congresso. Já na editoria de Reflexão focamos também na crise, só que desta vez na grande crise hídrica que afeta o país, principalmente o Distrito Federal. Mudando de assunto, sempre ouvimos que “é dever do Estado garantir saúde a toda a população”, mas o que é realmente significa? Em Saúde abordamos os programas do governo voltados para a população, vale a pena conferir! Ações e programas voltados ao jovem e à terceira idade podem ser conferidos em Cultura. Ainda falando sobre os nossos jovens, em Esportes abordamos justamente as ações voltadas ao menor carente e como isso pode combater a criminalidade. Também trouxemos uma lista dos grandes eventos nacionais e internacionais. Infelizmente selecionamos apenas alguns, pois a lista era bem extensa.

E a nossa “falsa ilusão de proteção”? O que estou falando? Sobre o surpreendente número de condomínios fechados. A propagação desse modelo de desenvolvimento residencial aumenta as disparidades socioeconômicas de uma sociedade brasileira já bastante segregada. Abordamos sobre isso em Construção Civil, além das construções sustentáveis e ações de moradia do governo. Tecnologia, Energia, Trabalho e Estética são outros assuntos que também foram abordados aqui. E como quero fechar essa introdução abordando ótimas notícias. Não deixe de conferir nossos avanços no Turismo, tanto internacional quanto nacional. E claro, as belezas e dicas imperdíveis de cada Estado Brasileiro. Tentei resumir e dar apenas aquele “gostinho” para que aproveite cada minuto da sua leitura aqui.

In the Political scenario, we address all the developments of Operation Lava Jato, as well as the reforms proposed by Congress. Already in the editorial of Reflection we also focus on the crisis, only this time in the great water crisis that affects the country, especially the Federal District. Changing the subject, we have always heard that “it is the duty of the state to guarantee health to the entire population,” but what does it really mean? In Health we approach government programs focused on the population, worth checking out! Actions and programs aimed at the young and old can be conferred on Culture. Still talking about our young people, in Sports we approach precisely the actions directed at the needy minor and how this can fight against crime. We also brought a list of major national and international events. Unfortunately we selected only a few be-

cause the list was quite extensive. And our “false illusion of protection”? What am I talking about? About the amazing number of gated communities. The spread of this model of residential development increases the socioeconomic disparities of an already segregated Brazilian society. We approach this in Civil Construction, in addition to the sustainable construction and housing actions of the government. Technology, Energy, Labor and Aesthetics are other issues that were also addressed here. And how I want to close this introduction by addressing great news. Be sure to check our advances in Tourism, both international and national. And of course, the beauties and tips not to be missed in every Brazilian State. I tried to summarize and give just that “taste” to enjoy every minute of your reading here. Stay with God and read well.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Fique com Deus e boa leitura.

Paulo Fayad

17


Artigo

Reforma é justiça social

A

proposta de reforma da Previdência que enviamos para o Congresso Nacional tem dois objetivos centrais. É imperioso adaptar a Previdência à nossa realidade demográfica. A cada ano, o número de idosos aumenta, enquanto diminui o número de jovens. A consequência disso é simples: estamos caminhando para ter mais beneficiários do que contribuintes na Previdência. A reforma faz com que o sistema previdenciário se torne financeiramente sustentável. O outro ponto é uma questão de justiça social. Não podemos deixar que os mais de 60% dos contribuintes da Previdência, justamente os que ganham menos, continuem financiando privilégios de uma minoria. É preciso acabar com os privilégios. Estamos fazendo uma reforma que trará mais igualdade para todos. A Previdência será mais justa com os mais pobres. E mais rígida com os mais ricos. Há críticos da reforma, por discordância política ou por desconhecimento da realidade. A afirmação de que não há déficit é completamente falsa. Dizer que aposentados terão direitos suprimidos é igualmente falso. Não tocaremos em direitos adquiridos: quem já se aposentou ou quem já tem direito a se aposentar não verá nada mudar com a reforma que estamos propondo. O que muda é que com a reforma nossos aposen-

tados terão assegurados direitos que, sem ela, seriam corroídos pela insolvência do sistema. A reforma da Previdência é uma ação indispensável. Se não fizermos agora, daqui a três ou cinco anos nós podemos ter que fazer o que se fez na Grécia e em Portugal. Lá, eles cortaram salário dos funcionários, cortaram aposentadorias, acabaram com pensões. Nós temos a responsabilidade de não deixar chegar a este ponto. Cabe destacar a contribuição que os parlamentares estão dando para a reforma. O relator, o presidente da comissão especial, os líderes partidários estão ouvindo as bancadas e nós estamos acolhendo suas sugestões. O que vem do Congresso, da Câmara dos Deputados é para aprimorar e para estar em consonância com as aspirações populares.

19 de abril de 2017)

18

Presidente Michel Temer


Foto: Alan SantosPR

O mais importante é que com a sensibilidade adquirida no contato com suas bases, os parlamentares, em suas adequações, atendem, como é a nossa intenção, precisamente aqueles mais vulneráveis. E também defendem o fim dos privilégios, fazendo com que todos os que recebem valores salariais ou vencimentos, ou subsídios, tenham o mesmo padrão para efeito de aposentadoria. Não haverá mais diferenciação entre as várias categorias. É uma demonstração de seriedade, de compromisso com o povo e com o seu país. O que nós estamos fazendo é em favor do futuro, para garantir a higidez das contas públicas, para garantir que os aposentados atuais continuem a receber suas pensões e, especialmente, para garantir que os programas sociais que nós estamos patrocinando possam continuar e que aqueles mais jovens, no futuro, possam também desfrutar de uma adequada pensão previdenciária.

Michel Temer, Presidente da República

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Reform is social justice The proposition of the Social Security reform we sent to the National Congress has two central objectives. It is imperative to adapt Social Security to our demographic reality. Each year, the number of elderlies increases, while that of youth decreases. The consequence is simple: we are heading to a situation of having more beneficiaries than contributors in Social Security. The reform makes the social security system become financially sustainable. Another point is a matter of social justice. We can’t allow that those 60% of Social Security contributors, precisely those earning less, continue financing privileges of a minority. It is necessary to end privileges. We are performing a reform that will bring more equality to all. The Social Security will be fairer with the poorest. And more rigid with the rich. There are critics to the reform, for political disagreement or ignorance of reality. The statement that there is no deficit is totally false. Saying those retired will have their rights suppressed is equally false. We won’t touch acquired rights: those who have already retired or who are entitled to retirement will not see anything change with the reform we are proposing. What changes is that with the reform our retirees will have rights assured that, without it, would be corroded by the system`s insolvency. The Social Security reform is a crucial action. If we don’t proceed with it no, in three or five years we will have to do what has been done in Greece and in Portugal. There, they reduced employee salaries, reduced and terminated pensions. We have the responsibility of not allowing this to get to this point. It is important to mention the contribution that congressmen are giving to the reform. The relator, the president of the special commission, and party leaders are listening to their peers and we are welcoming their suggestions. What comes from Congress, from the House of Representatives comes to improve and be in consonance with the people’s aspirations. The most important is that with acquired sensibility through contacting their bases, congressmen, at their adequacy, support, as is our intention, precisely those more vulnerable. And they also defend the end of privileges, with all receiving salaries or remuneration, or subsidies, have the same standard for retirement purposes. There will no longer be distinction between the various categories. This is a demonstration of probity, of commitment to the people and country. What we are doing is for the future, for guaranteeing rigor in public accounts, for assuring present pensioners continue to receive their pensions and, especially, fr assuring social programs we are sponsoring may continue, and that the youth, in the future, may alo enjoy adequate social security pension. President Michel Temer (19 of April of 2017)

19


Entrevista

Senador Elmano Férrer: Reinventar o Estado. E isso começa com a reforma política.

20

mica e Ambiental – EVTEA da Adutora do Sertão. O empreendimento visa para captar água subterrâneas de excelente qualidade para abastecer famílias em municípios da região do semiárido piauiense, que mais sofrem com a seca. É inadmissível chegarmos a 2017 e as pessoas dependendo de carro pipa e em muitos casos, até pagando para ter acesso a um bem tão essencial como a água. Além disso, a Adutora contribuirá para que as famílias possam desenvolver as atividades nos seus municípios, inclusive estimulando a economia, por meio da agricultura. Temos ainda uma grande preocupação com as políticas direcionadas ao idoso. Apresentamos no Senado Federal, o projeto de Lei alterando dispositivos do Código Penal, incluindo o idosicídio, homicídio praticado contra a pessoa idosa, no rol dos crimes hediondos. É preciso combater a discriminação e a violência, mas também dar condições de amparo para garantir a dignidade da pessoa. Por isso, precisamos privilegiar os programas de atendimento aos idosos, como os Centros de convivência, os centros-dia e os institutos de longa permanência, que vêm a cada um do seu modo, contribuindo para melhorar a qualidade de vida dos nossos idosos, mas não são suficientes para o atendimento, especialmente das pessoas mais carentes que não podem pagar cuidadores. AB - O que espera para o Brasil para um futuro próximo, relacionado à economia ou as reformas ou Lei propostas, como a reforma da previdência ou da educação.

Foto: Carlos Gandra CL/DF

O

senador Elmano Férrer (PMTB-PI) enxerga com preocupação o ano de 2017. Para o piauiense, o futuro do país é incerto e Estados e municípios estão na ‘UTI’. Em entrevista exclusiva ao nosso anuário, o senador também falou sobre os seus principais projetos, sua expectativa para o futuro do país, a importância das reformas trabalhistas e ainda criticou a falta de lideranças no Senado. Para Elmano, é fundamental que o país leve adiante as reformas, em especial a que considera a mais urgente: a reforma política. Segundo ele, essa enxurrada de partidos tem uma explicação óbvia: a busca pelo fundo partidário e pelo tempo de TV. Ou seja: a realização de negócios. Por isso defende uma reforma política profunda, começando pela adoção de mecanismos que leve à redução do número de partidos, como a cláusula de barreira. O senador ainda falou sobre a crise hídrica, a reforma da educação e como enxerga o futuro do nosso país. Confira a entrevista completa a seguir. Anuário Brasileiro - Qual é manchete do mandato do Senador Elmano? Quais são os principais projetos e existe um projeto que podemos dizer é especial para o senhor? Senador Elmano Férrer - Estamos no terceiro ano legislativo focados em contribuir nas importantes discussões de projetos para o país. O Brasil atravessa momento difícil na área da economia, mas temos todas as condições para vencer essa crise. Abrigamos muitas riquezas e potencialidades, além de um povo criativo e trabalhador. Estou no Senado Federal, representando o Piauí, com a missão de viabilizar recursos para o desenvolvimento do estado. Para isso, estamos batalhando por melhorias nas rodovias, destinando emendas para obras nos municípios e lutando por projetos de grande porte para o abastecimento de água na região do semiárido. O Estado do Piauí requer uma atenção especial tanto do Governo Federal quanto do Governo Estadual por uma série de questões. Na mobilidade urbana, temos a problemática das entradas da capital Teresina não serem duplicadas. Por isso, estamos concentrando esforços para a duplicação de duas rodovias importantes, a BR 343 e 316, para buscarmos melhorias no fluxo de veículos. A questão hídrica é outra grande prioridade do nosso mandato. Conseguimos o recurso, junto ao Governo federal, para realizarmos o Estudo de Viabilidade Técnica, Econô-


SEF - Eu gostaria inclusive de dar a minha contribuição, buscando um país menos desigual e mais justo, para isso devemos nos ater as grandes reformas que a nação vem solicitar. Por começar com a reforma política, que os políticos estão sofrendo uma resistência, uma critica brutal da população, sobretudo por diversos aspectos que não gostaria de me ater aqui. É impossível governar em um país com 35 partidos e com mais de 50 na fila para serem criados. Atualmente 28 partidos têm representação no Congresso, dificultando a governabilidade em qualquer gestão. Essa enxurrada de partidos tem uma explicação óbvia: a busca pelo fundo partidário e pelo tempo de TV. Ou seja: a realização de negócios. O Brasil vive um quadro de ingovernabilidade que cobra medidas urgentes. AB - Como enxerga a atual crise econômica que estamos atravessando? SEF - Estamos atravessando um momento muito difícil e delicado nos níveis político e econômico. Estamos com mais de 12 milhões de desempregados. Isso traduz que mais de 50 milhões de pessoas estão sob o impacto do desemprego. Sempre levanto a tese do esgotamento do Estado Brasileiro. Considero que temos que reinventá-lo. Esse é um processo muito demorado, mas a crise do Estado é profunda e inserido nisso temos a crise federativa: os Estados e municípios da federação estão na UTI, ou seja, a situação é difícil e delicada. Estamos passando por profundas transformações e precisamos de um conserto nacional. O resultado da Lava Jato é imponderável. Não sabemos o dia de amanhã. A República passa por um momento delicadíssimo e a preocupação agora maior é o Brasil. Temos que sair dessa crise econômica com desdobramento social, com o

empobrecimento da nação, as empresas em situação delicada em todos os setores da atividade econômica. Daí urgem medidas austeras que vão refletir na sociedade, mas que não recaia em quem já perdeu o emprego...Todos estão sofrendo e temos que buscar uma saída. AB - Existe uma luz no fim do túnel? SEF - Claro! O Brasil é um país que pode fechar suas fronteiras

e sobreviver com a produção interna, pois produzimos tudo, desde o grão até a carne, sem falar em um território e população bem expressiva. Nosso problema é a política que tem atrapalhado, desde um pequeno empresário até os grandes. Apesar dessa crise, o agronegócio tem respondendo com crescimento. Lamentavelmente não estamos fazendo o dever de casa, mas sem dúvida temos grandes chances de retomar o crescimento.

Senator Elmano Férrer: Reinvent the state. And this begins with political reform. Senator Elmano Férrer (PTB-PI) sees with concern the year 2017. For Piauiense, the future of the country is uncertain and states and municipalities are in the ‘ICU’. In an exclusive interview with our yearbook, the senator also spoke about his main projects, his expectations for the future of the country, the importance of labor reforms and also criticized the lack of leadership in the Senate. For Elmano, it is essential that the country carry out the reforms, especially the most urgent: political reform. According to him, this flood of parties has an obvious explanation: the search for party funds and TV time. In other words: doing business. Therefore, it advocates a profound political reform, beginning with the adoption of mechanisms that lead to the reduction of the number of parties, such as the barrier clause. The senator also talked about the water crisis, education reform and how he sees the future of our country. Check out the full interview below. Brazilian Yearbook - What is the headline of Senator Elmano’s term? What are the main projects and is there a project that we can say is special for you? Senador Elmano Férrer - The State of Piauí requires attention from both the Federal Government and the State Government for a series of problems. To begin with the water question. That is, some cities have not yet solved the water supply, from the small towns as the capital itself. Another problem also concerns the issue of energy. AB - What awaits for Brazil in the near future, related to the economy or proposed reforms or Law, such as pension reform or education. SHF - I would even like to make my contribution, seeking a less unequal and fairer country, for that we must stick to the great reforms that the nation asks for. To begin with the political reform, that the politicians are suffering a resistance, a brutal critic of the population, mainly by several aspects that would not like to stay here. It is impossible to govern in a country with 35 parties and more than 50 in line to be created. Currently 28 parties have representation

in Congress, hindering governance in any management. This flood of parties has an obvious explanation: the search for party funds and TV time. In other words: doing business. Brazil is experiencing a situation of ungovernability that demands urgent measures. We have to reinvent the state, it is important to take into account that the crisis is federative, making Union, states and municipalities unfeasible. AB - How do you see the current economic crisis we are experiencing? SHF - We are going through a very difficult and delicate time on the political and economic levels. We have more than 12 million unemployed. This translates that more than 50 million people are under the impact of unemployment. I always raise the thesis of the exhaustion of the Brazilian State. I think we have to reinvent it. This is a very lengthy process, but the crisis of the State is deep and inserted in this we have the federative crisis: the states and municipalities of the federation are in the ICU, that is, the situation is difficult and delicate. We are going through deep transformations and we need a national repair. The result of Lava Jet is imponderable. We do not know tomorrow. The Republic is going through a very delicate moment and the concern now is greater in Brazil. We must get out of this economic crisis with social unfoldment, with the impoverishment of the nation, companies in a delicate situation in all sectors of economic activity. That is why they urge austere measures that will reflect on society, but do not fall on those who have already lost their jobs ... Everyone is suffering and we must seek a way out. AB - Is there a light at the end of the tunnel? SHF - Of course! Brazil is a country that can close its borders and survive with domestic production, because we produce everything from grain to meat, not to mention a territory and a very expressive population. Our problem is the politics that has been in the way, from a small business owner to the big ones. Despite this crisis, agribusiness has responded with growth. Unfortunately we are not doing our homework, but we certainly have a good chance of resuming growth.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

21


Política

Política

Operação Lava Jato

Brasil no combate à corrupção

O

peração Lava Jato. Quando começamos a escrever este texto ficamos alguns minutos observando essas três palavras e relembrando todos os desdobramentos que essa história já teve. O mais difícil foi decidir por onde começar e, principalmente, até onde contar, já que a cada semana surgem novas delações e novas reviravoltas. Decidimos então voltar ao início desta operação e explicar todos os acontecimentos. Resumindo tudo que vamos abordar a seguir. A operação Lava Jato é a maior investigação de corrupção e lavagem de dinheiro que o Brasil já teve. Estima-se que o volume de recursos desviados dos cofres da Petrobras, maior estatal do país, esteja na casa de bilhões de reais. Soma-se a isso a expressão econômica e política dos suspeitos de participar do esquema de corrupção que envolve a companhia. A operação teve início em março de 2014 e conta com 41 fases operacionais, autorizadas pelo juiz Sérgio Moro, durante as quais mais de cem pessoas já foram presas e condenadas. Investiga crimes de corrupção ativa e passiva, gestão fraudulenta, lavagem de dinheiro, organização criminosa, obstrução da justiça, recebimento de vantagem indevida e operação fraudulenta de câmbio. De acordo com investigações e delações premiadas recebidas pela força-tarefa da Operação Lava Jato, estão envolvidos membros administrativos da empresa estatal petrolífera

22

Petrobras, políticos dos maiores partidos do Brasil, incluindo presidentes da República, presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado Federal e governadores de Estados, além de empresários de grandes empresas brasileiras. Nesse esquema, que dura pelo menos dez anos, grandes empreiteiras organizadas em cartel pagavam propina para altos executivos da estatal e outros agentes públicos. O valor da propina variava de 1% a 5% do montante total de contratos bilionários superfaturados. Esse suborno era distribuído por meio de operadores financeiros do esquema, incluindo doleiros investigados na primeira etapa. O nome do caso “Lava Jato”, decorre do uso de uma rede de postos de combustíveis e lava jato de automóveis para movimentar recursos ilícitos pertencentes a uma das organizações criminosas inicialmente investigadas. Embora a investigação tenha avançado para outras organizações criminosas, o nome inicial se consagrou. E em cada fio da meada puxado, tem desdobramentos imJuiz Sérgio Moro foi responsável por conduzir as investigações da Lava Jato

previsíveis, atingindo ricos e poderosos, mostrando um forte quadro de corrupção sistêmico no Brasil.


Antecedente O mensalão

Q

uando falamos acima que este esquema de propinas existe há mais de dez anos, estamos nos referindo ao “famoso” mensalão. Assim ficou conhecido e popularizado o esquema de compra de votos de parlamentares, deflagrado no primeiro mandato do governo de Luís Inácio Lula da Silva. O então deputado federal Roberto Jefferson (PTB-RJ), em 2005 durante entrevista ao veículo Jornal Folha de São Paulo, decidiu abrir o esquema de corrupção. Segundo Jefferson, deputados da base aliada do PT (Partido dos Trabalhadores) recebiam uma “mesada” de R$30 mil para votarem segundo as orientações do governo. Estes parlamentares, os “mensaleiros”, seriam do PL (Partido Liberal), PP (Partido Progressista), PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro) e do próprio PTB (Partido Trabalhista Brasileiro). Um núcleo seria responsável pela compra dos votos e também pelo suborno por meio de cargos em empresas públicas. José Dirceu, Ministro da Casa Civil na época, foi apontado como o chefe do esquema. Delúbio Soares, tesoureiro do PT, era quem efetuava o pagamento aos “mensaleiros”. Com o dinheiro em mãos, o grupo também teria saldado dívidas do PT e gastos com as campanhas eleitorais. Policy Operação Lava Jato Brazil fighting corruption Operação Lava Jato. When we started writing this text, we observed for a few minutes these three words and remembering all developments this story has already had. The most difficult was deciding where to begin and, especially, up to what point to tell, as each week a new whistle is blown and new twists are added to it. So, we decided to go back to the start of the operation and explain all events. Summarizing all we will be covering, Operação Lava Jato is the largest corruption and Money laundering investigation Brazil has already had. It is estimated that the volume of resources diverted from Petrobras, the country’s largest state-owned company, is in the billions of Reais. Added to that the economic expression and politics of suspects

Em 2006, a Procuradoria Geral da República apresentou ao STF [Supremo Tribunal Federal] denúncia contra 40 pessoas supostamente envolvidas com a compra e venda de votos que favorecessem o governo e no ano seguinte o STF converteu o processo em ação penal e os acusados passaram a responder como réus. O relator do caso no STF, ministro Joaquim Barbosa, autorizou juízes federais de oito Estados e do Distrito Federal a interrogar os acusados e receber a defesa prévia dos réus, como forma de agilizar o andamento. Neste ano, a Justiça começou a ouvir testemunhas de defesa dos principais acusados e processo ainda deve levar pelo menos dois anos para chegar a julgamento final pelo Supremo. O mensalão passou a contar com 39 réus depois que o ex-secretário geral do PT Silvinho Pereira fez um acordo com a Procuradoria Geral da República que suspendeu o processo movido contra ele e em troca prestou serviço comunitário. Ele era acusado por formação de quadrilha. Lula negou que soubesse do Mensalão, na época fez um pronunciamento da televisão dizendo que estava se “sentido traído”. O próprio Roberto Jefferson o poupou das acusações. Enquanto seus homens fortes caiam, Lula conseguiu se manter no cargo e ainda se reeleger, em 2006.

of taking part in the corruption scheme involving the company. The operation started in March 2014 and has so far had 41 operational phases, authorized by judge Sérgio Moro, where over one hundred people have already been arrested and sentenced. It investigates active and passive corruption, fraudulent management, Money laundering, criminal organization, obstruction of justice, receiving of undue advantages and fraudulent Exchange operations. According to the investigations and plea bargaining received by the Operação Lava Jato task force, the involved include administrative members of state-owned oil company Petrobras, politicians from Brazil’s largest political parties, including presidents of the Republic, presidents of the House of Representatives and Federal Senate and State governors, in addition to businessmen rom large Brazilian companies. In such scheme, that has been taking place or over ten years, large contractors organized in cartel paid bribes to high executives from the

w w w.vozdebrasi li a .com .br

state-owned company and other public agents. The amount of the bribes varied between 1% and 5% of the total amount of overpriced billionaire contracts. Such bribe was distributed through financial operators linked to the scheme, including Money changers investigated during the first phase of investigations. The case’s name “Lava Jato” (Car Wash), is a result of the use of a network of gas stations and car washes in order to move illegal resources pertaining to one of the criminal organizations initially investigated. Despite the investigation having advanced into other criminal organizations, the initial name was established. And with each thread pulled, new unpredictable developments reaching rich and powerful characters unveiled, showing a contexto of systemic corruption in Brazil. Background: the “mensalão” When we said above that this bribing scheme is in existence for over a decade, we are referring to the notorious “mensalão”. This is how the bribery scheme for the “purchase” of congres-

23


Política

Mais desdobramentos

A

pós o escândalo de mensalão, em uma investigação iniciada em 2011, que após ser deflagrada batizou-se Operação Miquéias, a Polícia Federal apurou lavagem de dinheiro por meio da utilização de contas bancárias de empresas de fechadas ou fantasmas, abertas em nome de “laranjas” ou “testas-de-ferro”, de forma a ocultar os verdadeiros responsáveis pelas movimentações. Segundo a própria Polícia Federal explicou em seu site, essa operação tinha o objetivo de desarticular duas organizações criminosas com atuações distintas: uma de lavagem de dinheiro e outra de má gestão de recursos de entidades previdenciárias públicas. Os “laranjas” e as “empresas” eram periodicamente substituídos por outros para não despertarem atenção dos órgãos de fiscalização. Nos dezoito meses de investigação, foram sacados mais de R$ 300 milhões nas contas dessas empresas. Essa é a primeira operação da história da PF no combate a esta espécie de crime. No curso da investigação, observou-se que os líderes da organização criminosa também desenvolviam outra atividade ilícita: o aliciamento de prefeitos e gestores de regimes próprios de Previdência Social a fim de que eles aplicassem recursos das respectivas entidades previdenciárias em fundos de investimentos com papeis pouco atrativos, geridos pela própria quadrilha e com alta probabilidade de insucesso. Nessa investigação, foram verificadas irregularidades especificamente nos regimes próprios de Previdência Social das seguintes prefeituras: Manaus/AM, Ponta Porã/MS, Murtinho/MS, Queimados/RJ, Formosa/GO, Caldas Novas/GO, Cristalina/GO, Águas Lindas/ GO, Itaberaí/GO, Pires do Rio/GO, Montividiu/GO, Jaru/ RO, Barreirinhas/MA, Bom Jesus da Selva/MA, Santa Luzia/MA. Por isso a operação recebeu o nome de “Miquéias”, que se refere a quem denunciava os governantes, chefes e ricos das cidades de Jerusalém e Samaria que roubavam o povo através da língua enganosa, com armadilhas, exigiam presentes e subornos. smen votes became known and popular, initiated during president Luís Inácio Lula da Silva’s first term of office. Then federal congressman Roberto Jefferson (PTB-RJ), in 2005 during an interview to newspaper Jornal Folha de São Paulo, decided to unveil the corruption scheme. According to Jefferson, congressmen from PT (Workers Party) allied base would receive an “allowance” of R$ 30 thousand to vote according to government orientation. Such congressmen, the “mensaleiros”, were from PL (Liberal Party), PP (Progressive Party), PMDB (Brazilian Democratic Movement Party) and from PTB (Brazilian Labor Party). A nucleus would be in charge of the “purchase” of votes and also for the bribery through po-

24

sitions in state-owned companies. José Dirceu, then the President Chief of Staff, was appointed as the head of the scheme. Delúbio Soares, PT’s treasurer, was the one in charge of performing the payments to the “mensaleiros”. With the money on their hands, the group also paid PT debts and expenses with election campaigns. In 2006, the Attorney General’s Office filed

with the STF [Federal Supreme Court] complaint against 40 people allegedly involved with the purchase/sale of votes which would favour the government and in the following year the STF converted the process into a criminal action and those accused became defendants. The case’s reporting judge in the STF, minister Joaquim Barbosa, authorized federal judges from eight states and the Federal District to question those accused and receive previous defense from the defendants so as to expedite the development of the process. This year, the Justice Department begun hearing defense witnesses from those involved and the process should still take another two years beore reaching the Supreme Court for sentencing. Mensalão then had 39 defendants after PT`s former general secretary Silvinho Pereira stroke a deal with the Attorney General’s Office which suspended the process filed against him in and in exchange he had to do Community services. He was accused of criminal conspiracy. Lula denied being aware of the Mensalão, and at the time spoke on television stating he was “fee-


No caminho certo

R

esumindo, em todos esses anos a Polícia Federal tem feito um trabalho impecável, combatendo a corrupção e tentando oferecer para a população um país mais digno. Óbvio que ainda temos muito o que fazer e correr atrás, mas sem dúvida estamos no caminho certo. Se tiver curiosidade entre no site da PF (http://www.pf.gov.br) e acompanhe os trabalhos. Mas voltando ao assunto principal deste texto, vamos falar mais detalhadamente agora sobre a Operação Lava Jato. Não vamos abordar aqui os nomes de todos os presos, ou suspeitos, ou aqueles que participaram da delação premiada. Enfim, se formos abordar tudo isso precisaríamos de um livro apenas para isso. Afinal, estamos falando sobre 1.765 procedimentos instaurados, 97 prisões preventivas e 104 prisões temporárias. Fora as buscas e apreensões, prisões em flagrante, pedidos de cooperação internacional, etc. Todos esses números podem ser conferidos na tabela oferecida pelo site MPF.

Tabela: Ministério Público Federal

ling betrayed”. Roberto Jefferson, himself, spared him of accusations. While his trusted men were falling, Lula was able to remain in office and still be reelected in 2006. More developments After the mensalão scandal, in an investigation initiated in 2011, and which after being started was named Operação Miquéias, the Federal Police verified money laundering through use of bank accounts from closed or ghost companies, opened on behalf of “figureheads” or “front men”, so as to hide those really responsible for the financial developments. As the Federal Police itself explained on its website, such operation had the objective of dismantle two criminal organizations with distinct activities: one of money laundering and the other of bad management of resources from public pension entities. the “figureheads” and the “companies” were periodically replaced by others so as not to draw attention of

w w w.vozdebrasi li a .com .br

25


Política

O

que vamos abordar aqui então? Vamos explicar porque este caso de corrupção é tão grave e abalou tanto a economia do país. Alguns pontos importantíssimos:

As empreiteiras

E

m um cenário normal, empreiteiras concorreriam entre si, em licitações, para conseguir os contratos da Petrobras, e a estatal contrataria a empresa que aceitasse fazer a obra pelo menor preço. Neste caso, as empreiteiras se cartelizaram em um “clube” para substituir uma concorrência real por uma concorrência aparente. Os preços oferecidos à Petrobras eram calculados e ajustados em reuniões secretas nas quais se definia quem ganharia o contrato e qual seria o preço, inflado em benefício privado e em prejuízo dos cofres da estatal. O cartel tinha até um regulamento, que simulava regras de um campeonato de futebol, para definir como as obras seriam distribuídas. Para disfarçar o crime, o registro escrito da distribuição de obras era feito, por vezes, como se fosse a distribuição de prêmios de um bingo. se exposing rulers, chiefs and rich people in the cities of Jerusalem and Samaria who would rob the people through malicious language, with decoys, demanding gifts and bribes. On the right track Summarizing, in all these years the Federal Police has done a pristine job, fighting corruption and offering a more dignified country. It is obvious there is still much to be done, but there is no doubt we are on the right track. If you want to know more, access the Federal Police’s website (http:// www.pf.gov.br) and follow their work. Now, going back to the main subject of this text, let us speak in more detail about Operação Lava Jato. We are not going to mention the names of all those arrested, or suspects, or those who took part in plea bargains. If we were to address all we would need a book especially for that. After

Operadores Financeiros

Foto: Shutterstock

O

26

A

inspection agencies. Over the eighteen-month investigation, over R$ 300 million were drawn from these companies’ accounts. This is the first operation in the history of the Federal Police to fight such type of crime. During the investigation, it was noted that the heads of the criminal organization also performed another illegal activity: the enticement of mayors and Social Security managing bodies so they would invest resources from each pension fund entity in investment funds with less attractive bonds, managed by the criminals and with high probability of failure. On this investigation, improrieties were verified specifically on own Social Security systems managed by the following town halls: Manaus/ AM, Ponta Porã/MS, Murtinho/MS, Queimados/RJ, Formosa/GO, Caldas Novas/GO, Cristalina/GO, Águas Lindas/GO, Itaberaí/ GO, Pires do Rio/GO, Montividiu/GO, Jaru/ RO, Barreirinhas/MA, Bom Jesus da Selva/MA, Santa Luzia/MA. This is the reason the operation was named “Miquéias”, which refers to tho-

Funcionários da Petrobras

s empresas precisavam garantir que apenas aquelas do cartel fossem convidadas para as licitações. Por isso, era conveniente cooptar agentes públicos. Os funcionários não só se omitiam em relação ao cartel, do qual tinham conhecimento, mas o favoreciam, restringindo convidados e incluindo a ganhadora dentre as participantes, em um jogo de cartas marcadas. Segundo levantamentos da Petrobras, eram feitas negociações diretas injustificadas, celebravam-se aditivos desnecessários e com preços excessivos, aceleravam-se contratações com supressão de etapas relevantes e vazavam informações sigilosas, dentre outras irregularidades.

s operadores financeiros ou intermediários eram responsáveis não só por intermediar o pagamento da propina, mas especialmente por entregar a propina disfarçada de dinheiro limpo aos beneficiários. Em um primeiro momento, o dinheiro ia das empreiteiras até o operador financeiro. Isso acontecia em espécie, por movimentação no exterior e por meio de contratos simulados com empresas de fachada. Num segundo momento, o dinheiro ia do operador financeiro até o beneficiário em espécie, por transferência no exterior ou mediante pagamento de bens.

all, we are speaking about 1,765 initiated procedures, 97 preventive detentions and 104 temporary arrests, and also searches and seizures, arrests, requests for international cooperation, etc. all these numbers can be verified on the table provided on the MPF website. What are we going to discuss here then? We shall explain why this corruption case is so serious and shook the country`s economy. Some extremely important details: The contractors – On a normal scenario, contractors would compete against themselves, in bids, in order to win Petrobras contracts, and the state-owned company would contract the one which would accept to execute the works for the lesser price. In this case, the contractors developed cartel “club” to replace real competition by an apparent competition. Prices offered to Petrobras were calculated and adjusted in secret meetings where those who would win


Agentes Políticos

O

utra linha da investigação – correspondente à sua verticalização – começou em março de 2015, quando o Procurador-Geral da República apresentou ao Supremo Tribunal Federal 28 petições para a abertura de inquéritos criminais destinados a apurar fatos atribuídos a 55 pessoas, das quais 49 são titulares de foro por prerrogativa de função (“foro privilegiado”). São pessoas que integram ou estão relacionadas a partidos políticos responsáveis por indicar e manter os diretores da Petrobras. Elas foram citadas em colaborações premiadas feitas na 1ª instância mediante delegação do Procurador-Geral. A primeira instância investigará os agentes políticos por improbidade, na área cível, e na área criminal aqueles sem prerrogativa de foro. E agora, depois de tudo isso fica a pergunta: Qual será o desdobramento disso? Realmente é uma questão que também gostaríamos de saber. Quanto mais se investiga, mais casos assustadores aparecem. E se os novos fatos estão ligados ao Presidente em exercício, a economia sempre sofre mais um “baque”. Agora só nos resta aguardar e torcer para que todos os envolvidos paguem pelos seus erros.

O

Os efeitos da Operação Lava Jato

bras paralisadas, corte de investimentos e demissões são alguns dos efeitos colaterais da operação Lava Jato, que investiga um esquema bilionário de desvio e lavagem de dinheiro envolvendo a Petrobras. Segundo dados da consultoria Tendências, a operação deve ter um impacto negativo de 2,5% no Produto Interno Bruto. Diante de tantos desequilíbrios econômicos acumulados nos últimos anos, é fato que o desempenho da economia seria fraco, mas o fenômeno Lava Jato tornou o cenário muito pior. “Não fosse o impacto da operação, a recessão brasileira seria bem menor. A Lava Jato paralisou setores que têm um peso grande nos investimentos totais da economia”, acredita a economista Alessandra Ribeiro. Em artigo publicado no site da revista CartaCapital, o professor do Instituto de Economia da UFRJ, João Sicsú, avalia que “os efeitos negativos da operação Lava Jato podem explicar o desemprego de cerca de 3 a 4 milhões de trabalhadores” brasileiros. O professor lembra que “a Lava Jato não causou somente efeitos malignos diretos, tais como na empreiteira OAS que tinha 120 mil trabalhadores e, hoje, tem 30 mil, ou sobre a Engevix, que tinha 20 mil empregados e, agora, possui somente 3 mil. Nem causou efeitos negativos somente reduzindo a oferta de vagas de trabalho na construção civil e na indústria”. “Os efeitos da Lava Jato começam nas empresas envolvidas pela operação, mas se espalham por toda a economia chegando até o mercado informal de trabalho”, explica.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

the contract and at what price were also determined, inflated to private benefit and at a loss to the state-owned company. The cartel even had regulations, simulating the rules of a football championship, in order to determine how the Works would be distributed. To disguise the crime, the written record of work distribution was at times done as if it were the distribution of bingo prizes. Petrobras employees – the companies needed to assure that only those from the cartel were invited to bid. Thus, it became convenient to co-opt public agents. The employees not only would omit themselves in regard to the cartel, of which they were aware, but also strengthened it restricting invitees and including the winner among those participating, in a fixed game. According to Petrobras survey, unjustified direct negotiations took place, unnecessary amendments were signed with excessive prices, contracting was accelerated suppressing relevant stages and confidential information were leaked, among other improprieties. Financial operators – The financial operators or middlemen were responsible for not only mediating bribe payments, but especially for delivering the bribe disguised as clean money to beneficiaries. In a first moment, the money would go from the contractors to the financial operator. This would take place in cash, through movement abroad and mock contracts celebrated with front companies. Then, the money would go from the financial operator to the beneficiary in cash, through transfer abroad or through payment of assets. Political agents – Another investigation line – corresponding to its verticalization – started in March 2015, when the Republic Attorney General filed on the Federal Supreme Court 28 petitions for the initiation of criminal investigations aimed at assessing facts attributed to 55 people, of which 49 hold legal immunity (“privileged jurisdiction”). These are people integrating or related to political parties responsible for appointing and maintaining Petrobras directors. They were cited in plea bargains during 1st instance by delegation of the Attorney General. First instance will investigate the political agents for misconduct, in the civil scope, and in criminal scope those who do not hold legal immunity. And now, after all this a question remains: What will be the consequences of that? This is an issue we would also like to know. The more it is investigated, more alarming cases surface. And if the new facts are linked to the president in office, the economy suffers yet another “blow”. Now, we can only wait and hope that all those involved pay for their mistakes. The effects of Operação Lava Jato Works stopped, cut in investments and dismissals are some of the side effects of Operação Lava Jato, investigating a billion-Dollar scheme of misappropriation of funds and money laundering involving Petrobras. According to data from Consulting company Tendências, the operation should have a negative impact of 2.5% on the Gross Domestic Product. In the face of so many economic imbalances accumulated in recent years, it is a fact that the economy’s performance is week, but the Lava Jato phenomenon made the scenario even worse. “If it were not for the operation’s impact, the Brazilian recession would be smaller. Lava Jato stopped sectors with a huge weight in total economy investments”, believes economist Alessandra Ribeiro.

27


Política

Análise do governo Michel Temer

28

de marketing, temos que admitir que o presidente foi o único que realmente teve coragem de propor e fazer reformas que há anos eram necessárias. E sim, Michel Temer sabe disso, tanto que após a cerimônia, o interino destacou não estar preocupado com esse quesito, marca de seu mandato. “Não estou preocupado com popularidade”, disse. “Era preciso, em primeiro lugar, colocar o país em ordem. Era preciso estabelecer o diálogo, que antes não havia. Aliás foi dessa ausência de diálogo que decorreu essa dificuldade, no passado,

Foto: Divulgação

E

m um cenário normal, empreiteiras concorreriam entre si, em licitações, para conseguir os contratos da Petrobras, e a estatal contrataria a empresa que aceitasse fazer a obra pelo menor preço. Neste caso, as empreiteiras se cartelizaram em um “clube” para substituir uma concorrência real por uma concorrência aparente. Os preços oferecidos à Petrobras eram calculados e ajustados em reuniões secretas nas quais se definia quem ganharia o contrato e qual seria o preço, inflado em benefício privado e em prejuízo dos cofres da estatal. O cartel tinha até um regulamento, que simulava regras de um campeonato de futebol, para definir como as obras seriam distribuídas. Para disfarçar o crime, o registro escrito da distribuição de obras era feito, por vezes, como se fosse a distribuição de prêmios de um bingo. No dia 12 de maio de 2017, o Planalto do Planalto abriu suas portas (e também exibiu pela internet), um balanço de um ano de governo coordenado pelo presidente Michel Temer. O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, abriu o pronunciamento enumerando os atos de sua pasta ao longo dos 12 meses do governo Temer, além de explicar o papel da Casa Civil, de facilitar as ações de todos os ministérios. Padilha destacou ainda as ações visando as reformas como as do teto de gastos e da Previdência Social, bem como as reformas trabalhistas, administrativas, política e do ensino médio. Programas na área social, como o Criança Feliz, também foram citados e as iniciativas de digitalização de documentos ministeriais. Outro ponto destacado pelo ministro foi a retomada do Conselhão – grupo formado por empresários e representantes da sociedade civil para assessorar a Presidência na definição de políticas governamentais. Apesar de todas as ações feitas durante esses 12 meses serem consideradas impopulares, por vários especialistas

de governar. Faltava entrosamento entre executivo e legislativo. Faltava pacificar o país”, disse Temer. “Nós não queremos brasileiros contra brasileiros. Queremos brasileiro com brasileiros. Isso é o que eu quero enfatizar”, completou. Segundo ele, os resultados de seu governo começam a aparecer. “O desemprego, que é a pior herança de uma época de gastos descontrolados, começa a ceder. Não temos dúvidas, e temos verificado várias análises, que otimismo começa a transparecer na fala e no gesto do povo brasileiro”, disse. O presidente disse ainda que a econo-


mia dá sinais de retomar o crescimento e que, na avaliação dele, este segundo ano de mandato resultará em um país “reestruturado e mais feliz”. “Esse ano teve saldo positivo, podem acreditar. O Brasil está retomando o caminho do crescimento, agora é seguir em frente. Estou seguro que, ao completar o segundo ano de governo, teremos um país reestruturado e mais feliz”, afirmou. Durante o pronunciamento Temer fez uma análise bem completa de seu governo. É verdade que alguns pontos apontados por ele ainda são questionáveis, isso porque não temos pesquisas feitas neste período. Mas vamos aos pontos que pudemos comprovar a veracidade. O Banco Brasil registrou lucro líquido de R$ 2,443 bilhões no primeiro trimestre de 2017, segundo balanço divulgado pela instituição. O resultado é 3,6% acima dos R$ 2,359 bilhões obtidos no mesmo período do ano passado. No balanço, o presidente ressaltou ainda o investimento do governo em programas sociais. “Depois de muito tempo, demos reajuste de 12,5% ao Bolsa Família e pusemos fim à fila de espera que chegava a 500 mil pessoas, tiramos todos da fila”, declarou Temer. Sim, é isso é tudo verdade! Temer concedeu, em 29 de junho de 2016, aumento médio de 12,5% nos benefícios do Bolsa Família, após dois anos sem reajuste. O último reajuste tinha sido em 1º de maio de 2014, segundo o Ministério do Desenvolvimento Social. A fila de espera do programa social também foi zerada em janeiro/2017. O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou assim que assumiu o cargo, que apenas o equilíbrio fiscal poderá fazer com que os investimentos voltem ao Brasil e gerem empregos. Entre as medidas necessárias para isso está a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Teto de Gastos, limitando, por 20 anos, os gastos públicos à inflação do ano anterior. A medida, até o fechamento deste anuário, continuava em votação. Outra medida anunciada foi o saque dos valores das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), como forma de estimular a economia e com potencial de injetar R$48,2 bilhões. A estimativa divulgada pela Secretaria de Planejamento e Assuntos Econômicos (Seplan) do Ministério do Planejamento, é que isso signifique um impacto positivo de 0,7 ponto percentual no Produto Interno Bruto (PIB) de 2017. Além do saque de contas inativas, a mudança de parâmetros

w w w.vozdebrasi li a .com .br

In an article published on CartaCapital magazine’s website, a professor from UFRJ’s Institute of Economy, João Sicsú, states “the negative impacts of Operação Lava Jato may explain the unemployment o around 3 to 4 million [Brazilian] workers”. The professor reminds that “Lava Jato not only caused direct malign effects, such as at contractor OAS which had 120 thousand workers and today has 30 thousand, or on Engevix, that had 20 thousand employees and today has only 3 thousand. It caused negative effects reducing job offerings in civil construction and industry”. “The effects of Lava Jato begun in companies involved in the operation, and spread throughout the whole economy, even reaching the informal labor market (for example, when the unemployed from OAS dismisses his or her maid)”, he explains. Analysis of Michel Temer’s term of office On 12 of May of 2017, Planalto do Planalto opened its doors (and also showcased through the Internet), an analysis of one year of office coordinated by president Michel Temer. O minister and Chief of Staff to the Presidency, Eliseu Padilha, begun his statement listing the acts of his office throughout the 12 months of Temer’s office, and also explained the role of the Chief of Staff, of assisting actions rom all ministries. Padilha also emphasized actions aiming at reforms such as for expenditure cap and Social Security, as well as labor, administrative, political and middle education reforms. Programs in the social sector, such as Criança Feliz, were also mentioned and also initiatives of scanning of ministry documents. Another aspect emphasized by the minister was the resumption of the Conselhão – group formed by businessmen and civil society representatives to advise the Presidency on the definition of government policies. Despite all actions during these 12 months having been deemed unpopular by several marketing specialists, we have to admit the president was the only one who really had the courage or proposing and performing the reforms that for years had been necessary. And yes, Michel Temer knows that, so much that, after the ceremony, the interim emphasized not being worried with this detail, mark of his term in office. “I am not worried with unpopularity”, he said. “In first place, it was necessary to organize the country in order. It was necessary to establish a dialogue, previously non-existent. Moreover, it was such lack of dialogue that resulted in difficulty, in the past, for governing. There was a lack of integration between the executive and legislative powers. We needed to pacify the country”, said Temer. “We don’t want Brazilians against Brazilians. We want Brazilians with Brazilians. This is what I want to emphasize”, he added. According to him, results from his term in office are starting to show. “Unemployment, the worst legacy from a period of unrestrained spending, is beginning to give way. We have no doubts, and have verified several analysis, that optimism starts to transpire in the speech and actions of the Brazilian population”, he said. The president also said the economy shows signs of recovery of growth and that, in his assessment, this second year of office will result in a “restructured and happier” country. “This year had a positive balance, believe me. Brazil is resuming growth, now we just need to keep moving forward. I am sure that, at the end of the second year of office, we will have a restructured and happier country”, he said. During his statement, Temer thoroughly analyzed his term in office. It is true that some aspects pointed out by him are

29


Política

Reformas Propostas

O

primeiro ano de gestão do atual governo foi marcada, sobretudo, pela quebra de paradigmas. É o que avaliou o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, em cerimônia realizada no Palácio do Planalto. A reforma trabalhista é vista pelo ministro como uma modernização das legislações do trabalho que irá assegurar e consolidar direitos. Colocada em prática a partir de maio do ano passado, a agenda de reformas do governo federal tem propiciado outro resultado direto além da queda da inflação e da taxa de juros: o aumento considerável do investimento externo. A espinha dorsal da reforma trabalhista, a previsão do negociado sobre o legislado, já está especificado na Constituição e ajudará a dar mais segurança jurídica, avalia Nogueira. “Agora estaremos organizando através dessa legislação os itens que os acordos coletivos terão força de lei”, destacou. Nogueira frisou que uma nação se estabelece sobre os pilares de segurança nacional, monetária e jurídica. “Precisamos oferecer para os cidadãos uma segurança jurídica nas relações de trabalho. Não é possível continuarmos convivendo com sistemas que possibilitem 13 milhões de ações trabalhistas por ano. Isso traz insegurança jurídica e gera medo do empregador de não contratar mais”, disse. Em vários discursos, Temer tem dito que o Congresso Nacional é peça-chave para ajudar o país a superar a crise econômica. Em um ano, o Executivo enviou ao Parlamento 83 propostas, entre elas as reformas do ensino médio, da Previdência e a trabalhista, além da PEC que limita os gastos públicos. Segundo levantamento do Centro de Documentação e Pesquisa da Câmara, deste total, mais da metade das propostas (54) são medidas provisórias, que tramitam em regime de urgência.

30

Foto: Divulgação

no programa Minha Casa Minha vida tem potencial de injetar R$ 8,6 bilhões na economia. Já o uso do FGTS para aquisição de imóveis de até R$ 1,5 milhão terá um impacto de R$ 4,9 bilhões. Em relação à inflação, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou, no início do ano, que a inflação oficial, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou 2016 em 6,29%, abaixo do teto da meta do Conselho Monetário Nacional (CMN). O governo atribuiu a queda da inflação à firmeza mantida no ajuste fiscal. Com os preços sinalizando queda, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) iniciou uma trajetória de redução da Selic, a taxa básica de juros da economia, que, ao final de 2016 estava em 14,25%; e agora está em 11,25%.

still questionable, as we do not have surveys for this period. But let us discuss the points we can attest the veracity of. Banco Brazil recorded net profit of R$ 2.443 billion in the first quarter of 2017, according to balance released by the institution. The result is 3.6% above the R$ 2.359 billion from the same period the previous year. On the balance, the president also emphasized the government’s investment in social programs. “After a long time, we readjusted Bolsa Família in 12.5% and put an end to the waiting line which had already reached 500 thousand people, we removed all from the line”, declared Temer. Yes, this is all true! Temer granted, on 29 of June of 2016, average increase of 12.5% to Bolsa Família benefits, after two years with no changes. The last readjustment had been done on 1 of May of 2014, according to the Ministry of Social Development. The waiting line or the social program was also zeroed in January/2017. Minister of Finance, Henrique Meirelles, declared, as soon as he stepped into office, that only the fiscal balance shall make investments return and generate jobs in Brazil. Among measures necessary for such is the Proposed Constitutional Amendment (PEC) for the Expenditure Cap, limiting for 20 years public expenditures to the inflation of the previous year. The measure, until the closing of this yearbook, was still being voted. Another announced measure was the withdrawal of amounts from Government Severance Indemnity Fund (FGTS) inactive accounts, as a means to stimulate the economy with the potential of injecting R$ 48.2 billion into the economy. Estimate released by the Department of Economic Planning and Matters (Seplan) of the Ministry of Planning, states this im-


A aprovação ou não das propostas foi o termômetro da relação do governo com os parlamentares. A primeira vitória foi a aprovação da PEC do Teto dos Gastos Públicos, considerada fundamental pelo governo para o ajuste fiscal e para retomada da credibilidade da economia. A primeira dificuldade foi em relação ao projeto de lei que trata da renegociação das dívidas dos Estados. Após longa negociação com governadores, o projeto do Senado, que tinha o apoio do Executivo, foi desfigurado na Câmara no final do ano passado, com a retirada das contrapartidas previstas pelo governo federal para os estados. O presidente Michel Temer vetou parte do projeto. E as alterações feitas pelos deputados federais levaram-no a enviar em janeiro (2017) uma nova proposição de recuperação fiscal para os estados endividados. Depois de um trabalho de convencimento por parte do governo, os deputados aprovaram esta semana a proposta, que ainda tramitará no Senado. Neste momento, os maiores desafios são a aprovação das reformas da Previdência, que deve chegar ao plenário da Câmara na próxima semana, e trabalhista, que foi aprovada pelos deputados e está em fase de discussão no Senado. As propostas têm movimentado o Parlamento e também são alvo de críticas, por exemplo, das centrais sindicais, que sempre que possível, convocaram uma greves geral e param o país. plies a positive impact of 0.7 percentage points on the 2017 Gross Domestic Product (PIB). Aside from the withdrawal from inactive accounts, the change in parameters in the Minha Casa Minha Vida program has the potential of infecting R$ 8.6 billion into the economy. On the other hand, the use of FGTS for acquisition of real estate properties of up to R$ 1.5 million will have an impact of R$ 4.9 billion. Regarding inflation, the Brazilian Geography and Statistics Institute (IBGE) reported at the beginning of the year that the official inflation, measured through the National Extended Consumer Price Index (IPCA) closed 2016 at 6.29%, below the National Monetary Council (CMN) goal cap. The government attributed the decrease of inflation to the decisiveness shown on the fiscal adjustment. With prices showing a downward trend, the Central Bank’s (BC) Monetary Policy Committee (Copom) initiated a path of reduction of the Selic index, economy’s basic interest rate, which at the end of 2016 was at 14.25% and presently is at 11.25%. Proposed reforms The first term of office for the present government was marked, above all, by the dismantling of paradigms. This is what the Minister of Labor, Ronaldo Nogueira, declared in a ceremony held at Palácio do Planalto. The labor reform is seen by the minister as the modernization

of labor legislation which shall guarantee and consolidate rights. Put into action from May of last year, the federal government reform agenda has enabled another direct result aside from the decrease of inflation and interest rate: the significant increase in foreign investment. The backbone of the labor reform, the expectation of the agreed over the legislated, is already specified in the Constitution and shall help to provide more legal security, analyses Nogueira. “Now, we are organizing, through this legislation, items where collective agreements will have weight of law”, he emphasized. Nogueira stressed that a nation cannot be constituted over the pillars of national, monetary and legal security. “We need to offer citizens legal security in work relations. We cannot continue to live with systems that allow for 13 million labor legal actions a year. This brings legal uncertainties and generates fear of employers no longer contracting”, he said. In several speeches, Temer has said that the National Congress is a key element for the country to overcome the economic crisis. In a year, the Executive power sent Congress 83 proposals, among them the middle education, Social Security and labor reforms, and also the PEC limiting public expenditure. According to survey from the House of Representatives’ Center for Documentation and Research, from the total, over half of the proposals (54) are provisional

w w w.vozdebrasi li a .com .br

measures that undergoing urgent procedures. The approval or not of proposals was the thermometer of the government relation with the congressmen. The first victory was the approval of the PEC for Public Expense Cap, deemed fundamental by the government for the fiscal adjustment and recovery of the economy’s credibility. The first difficulty was in regard to the bill regarding the renegotiation of state debts. After lengthy negotiation with governors, the Senate project, supported by the Executive, was disfigured in the House of Representatives at the end of last year, with the removal of counterparts provided by the federal government for the states. President Michel Temer vetoed the project. And the alterations performed by the federal congressmen took him to send in January (2017) a new proposal for tax recovery for indebted states. After a work of persuasion by the government, the congressmen approved the proposal this week, which is still under procedure in the Senate. Presently, the biggest challenges are the approval of the Social Security reform, which should be in the House next week, and the labor reform, approved by the congressmen and under discussion in the Senate. The proposals are being discussed in both Houses of the Congress and are also target of criticism, for example, from labor union, which whenever possible call general strikes and stop the country.

31


Entrevista

Deputado Agaciel Maia Programa Jovem Candango

32

tação para jovens do Distrito Federal são fatores importantes para a redução da criminalidade, além de ser de extrema importância para a sociedade. O governo procura firmar parcerias, celebrar contratos e convênios junto a entidades, empresas, instituições, órgãos de governo e fundações para a geração de empregos, vagas de estágios, tanto no serviço público como na iniciativa privada. A promoção de cursos para a qualificação profissional é também de grande relevância. Lutei muito pela criação do

Foto: Carlos Gandra CL/DF

O

“casamento” entre o Deputado Distrital Agaciel da Silva Maia e o Senado Federal é antigo, para sermos mais exatos, desde 1977, onde começou como datilógrafo. Depois foi alçado ao cargo administrativo mais alto da casa, de Diretor Geral (em 1995) e passando para Deputado Distrital. Atualmente o economista Agaciel também exerce a função de vice-presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal. O Deputado nos recebeu em seu gabinete e, com o seu jeito acolhedor e sereno, nos contou um pouco sobre os seus principais projetos, como do Jovem Candango, que foi instituído em abril de 2013 e já beneficiou milhares de jovens. O Jovem Candango promove a entrada de jovens em situação de vulnerabilidade social no mercado de trabalho por meio de órgãos públicos. “Lutei muito pela criação do programa Jovem Candango e continuo trabalhando pela permanência, manutenção e avanço. Acredito que esse é caminho para tirar os jovens das ruas e formar futuros grandes profissionais”, destacou o deputado. Verba de gabinete, atuação e balanço do governo atual também fizeram parte da nossa conversa com o Deputado. Confira! Anuário Brasileiro - Sobre a geração de emprego: O incentivo aos jovens é um fator preponderante? No âmbito do governo, como o jovem pode ser estimulado? Com o primeiro emprego? Com qualificação? Deputado Agaciel Maia - A oportunidade de emprego e a capaci-

programa Jovem Candango e continuo trabalhando pela permanência, manutenção e avanço. Acredito que esse é caminho para tirar os jovens das ruas e formar futuros grandes profissionais. Através desse programa, hoje temos milhares de jovens trabalhando com carteira assinada, aprendendo uma profissão. AB - O Deputado é presidente da Comissão Permanente de Economia, Orçamento e Finanças, a principal comissão da Casa. Qual é a importância disso?


DAM - Nunca é demais destacar a importância da Câmara Legislativa no pleno funcionamento do Distrito Federal buscando, sempre, a equidade na aplicação dos recursos para favorecimento de toda a população. Discutimos e encaminhamos as questões orçamentárias fundamentais para a administração e funcionamento normal do Distrito Federal. Mas é importante ressaltar também que todas as Comissões desta casa têm sua importância. AB - O que mais se discute na sociedade brasiliense hoje é o alto custo de cada parlamentar para os cofres públicos. Como o senhor administra a verba do seu gabinete? DAM - Como eu administro? Eu não administro, pois não gasto nada! Sou o único parlamentar que, desde 1º de janeiro de 2015, do início do meu mandato até hoje, não gastei nada da verba de gabinete que são 25 mil reais por mês. Em tempos de revisão dos gastos da Câmara Legislativa com verba indenizatória e correspondência, conseguimos economizar 700 mil dos cofres públicos. Outra informação importante, o material gráfico eu mesmo custeio, ou seja, sou o campeão de economia entre os parlamentares. AB - Existem muitos projetos do senhor em votação. Quais gostaria de destacar? DAM - Vou destacar aqui meus últimos processos votados nas sessões da Câmara Legislativa, como o projeto de lei que obriga a aplicação do teto cons-

titucional aos salários dos trabalhadores de empresas públicas e sociedades de economia mista do Distrito Federal, barrando o recebimento dos chamados supersalários. Além do projeto que discute a gestão do hospital de Base em instituto, já que o qua-

dro de médicos do hospital é de excelência, mas esbarra na falta de equipamentos e suprimentos básicos. Outro problema é a Lei de Licitações, que tem atrofiado o serviço público e é prejudicial especialmente na área de saúde por causa de sua morosidade.

Congressman Agaciel Maia Young Candango Program. The “marriage” between District Congressman Agaciel da Silva Maia and the Federal Senate is old, to be more exact, since 1977, where he started as a typist. Afterwards, he was promoted to the congress’s highest administrative position, that of General Director (in 1995) and later becoming District Congressman. Presently economist Agaciel also holds the position of Federal District Legislative Chamber’s vice president. The Congressman received us on his office and, with his welcoming and serene ways, told us a bit about his main projects, such as Young Candango, instituted in April of 2013 and which has already benefited thousands of young citizens. Young Candango promotes the entry of youth in situation of vulnerability into the work place through public agencies. “I fought very much or the creation of the Young Candango Program and continue working for their permanence, maintenance and advancement. I believe this is the path for removing youth from the streets and developing future great professionals”, emphasized the congressman. Office budget, performance and analysis of the present government were also part of our discussion with the Congressman. Check it out! Regarding generation of work posts: Is the incentive to youth a predominant factor? In regard to government, how can youth be stimulated? With the first job? With qualification? The opportunity of employment and qualification for youth in the Federal District are important factors for reduction of crime rates, besides being of extreme importance to society. The government seeks partnerships, celebrating contracts and agreements with entities, companies, institutions, government agencies and foundations for generation of Jobs, internship spots, in the public service and private enterprise. The promotion of courses for professional qualification is also of great relevance. I fought strongly for the creation of the Young Candango Program and continue fighting for its permanence, maintenance and advancement. I believe

this is the path for taking youth out of the streets and forming great professionals. Aside from this program, today we have thousands of youth working registered, learning a trade. The Congressman is president of the Congress’s Permanent Economy, Budget and Finances Commission. What is its importance? It is never enough to emphasize the importance of the Congress for the full operation of the Federal District seeking, Always, equality in the application of resources for the advantage of an entire population. We discussed and forwarded the basic budgetary issues to the administration and normal operation of the Federal District. But it is important to also emphasize that all Commissions of this house have its importance. What is widely discussed today in Brasília’s society is the high cost of each congressman for the public budgets. How do you manage your office’s budget? How do I manage it? I do not manage it, as I do not spend anything! I am the only congressman that since the 1st of January of 2015, from the beginning of my term to today, have not spend any of the office budget, at 25 thousand Reais per month. In times of review of the Congress’s expenditure with compensatory amounts and mail, we are able to save 700 thousand from public budgets. Another important information, I myself pay or the print material, that is, I am the champion in savings among congressmen. There are many of your projects undergoing voting. Which ones would you like to highlight? I will highlight here my last two processes voted in Congress sessions, such as the bill obliging the enforcement of the constitutional ceiling for public employees and for mixed economy companies in the Federal District, barring the so called super-salaries. Besides the project that discusses the management of the Hospital de Base in institute, as the Hospital’s medical staff is one of excellence, but bumps into the lack of equipment and basic supplies. Another issue is the Bidding Law, that has shrunk the public service and is harmful, especially to the health area, as it results in its slowness.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

33


Artigo

Tirania ou Democracia

s partidos sentiram que não vão ter dinheiro para a campanha, para pagar marketing milionário de doure suas mentiras e verdades. O Supremo proibiu empresas de fazerem doações. Ninguém, pessoa física, de sã consciência, vai dar dinheiro para político se eleger. Se tiver dinheiro sobrando e for altruísta, vai dar para um orfanato, para um asilo, para uma santa casa. Eles sabem disso e estão inventando a campanha por conta do dinheiro do público. O que poderia ir para a saúde, educação, segurança e saneamento, terá que ser jogado no ralo de um palanque. Por que não voltam ao que era? Os livros de ouro. Quando o pároco quer reformar a igreja, institui o livro de ouro. Quem quiser doar, doa. E põe o nome no livro, com a importância paga. Como num livro diário de empresa, a Justiça eleitoral oficializa o livro, com termos de abertura e encerramento e estamos ditos. Mas isso dá trabalho, para convencer as pessoas. E as pessoas que contribuírem vão exigir, em troca, que sejam cumpridas as promessas de campanha. Também dá trabalho cumprir promessas míticas, fabulosas, miraculosas. Os políticos justificam. “É o preço da democracia; democracia custa caro”. E se o povo encontrar algo mais barato? Uma tirania, por exemplo? Apenas

Tyranny or Democracy The political parties felt they will not have money for campaigns, for paying multimillion-dollar marketing which will embellish their truths and lies. The Supreme Court prohibited companies from making donations. No one individual, with a sound mind, will give money for politicians to get elected. If they have money to spare and are unselfish, they will give it to an orphanage, an asylum or a hospital. They are aware of that and are inventing the campaign due to public money. What could go to health, education, safety and sanitation will have to be drained down the pulpit drain. Why don’t they go back to old times? The golden books. When the clergyman wants to renovate the church, he institutes the golden book. Those who want, donate. And write their names on the book, with the due amount paid. As in a company’s accounting diary, the electoral Justice renders the book official, with opening and closing statements and that is all. But this is hard, to convince people. And people who contribute will demand, in exchange, that campaign promises are kept. It is also demanding to keep mythical, fabulous, miraculous promises. Politicians explain themselves. “It is the price of democracy; democracy is expensive”. What if the people find something cheaper? A tyranny, for example? Only a dictator, without thousands of congressmen, councilmen, senators, mayors, governors and elected president. Someone like Getúlio, during the Dictatorship. And there is danger of an honest tyranny appearing being compared to a corrupt democracy such as ours. It is ironic us believing in people’s power, even knowing that us, the people, only have power when voting. Only for brainstorming: a direct democracy, in a time of social networks. People can dismiss representatives, who are expensive, as the politicians themselves state. One can have a say and decide any topic over social networks, as it is possible to identify and certify the origin. A person, a vote, through the social network of direct democracy. Instead of discussing issues in Congress and Senate commissions, they should be discussed for a time in social networks and would later receive votes. The Digital Official Gazette would publish the result and what became law to all. And there would be no need for secret voting. Each one would take on their positions, as the canons of honor and responsibility demand. This is just an idea, to move away from the commonplace of political reform proposals and provide for out-of-the-box thinking. Journalist and political commentator *article written in June/2017

Foto: Divulgação

Por Alexandre Garcia Jornalista e comentarista político

um ditador, sem milhares de deputados, vereadores, senadores, prefeitos, governadores e presidente eleito. Alguém como Getúlio, na Ditadura. E há o perigo de aparecer uma tirania honesta a ser comparada com uma democracia corrupta como a nossa. Fica irônico a gente acreditar em poder do povo, mesmo sabemos que nós, povo, só temos poder no momento do voto. Só para fazer pensar: uma democracia direta, em tempo de redes sociais. As pessoas podem dispensar representantes, que custam caro, como os próprios políticos argumentam. Pode-se opinar e decidir qualquer tema pelas redes sociais, já que é possível identificar e certificar a origem. Uma pessoa, um voto, pela rede social da democracia direta. Em vez de se discutir os temas nas comissões da Câmara e do Senado, as questões seriam discutidas durante algum tempo nas redes sociais e depois receberiam a votação. O Diário Oficial Digital publicaria o resultado e o que virou lei para todos. E o voto não precisaria ser secreto. Cada um assumiria suas posições, conforme mandam os cânones da honra e responsabilidade. É só uma ideia, para destoar do lugar-comum das propostas de reforma política e fazer pensar fora dos limites.

O

artigo escrito em junho/2017

34


Brasília-DF

MEGA LOJA W3 Sul

Ceilândia-DF

Conjunto Nacional - 1º Piso - Loja T-134

504 Sul - Bl “A” Loja 06 Fone: (61) 3321-5159

QNM 18 - Conj. “B” Lt. 3 Lj 3 Fone:

Fone: (61) 3327-9314

706 Norte - Bl “B” lj 59 Fone: (61) 3347-3747

(61) 3581-8283

Taguatinga-DF

Gama-DF

CNB 10 - Lote 6 Loja 1 Fone: (61) 3563-2165

QD 2 Lote 20 Loja 1 Setor Sul

CNC 2 Lote 8/9 Loja 1 Fone: (61) 3351-6052

Fone: (61) 3385-7215

Pátio Brasil - Térreo - Loja 4w Fone: (61 )3224-6361 Centro Médico - 716 Sul Fone: (61) 3245-6293 SCS - Qd. 5 Galeria Amazonas Fone: (61) 3224-2135

www.oticasbrasiliense.com.br w w w.vozdebrasi li a .com .br

35


Entrevista

Senador Dário Berger

Temos que voltar ao caminho de crescimento

O

Foto: Divulgação

senador Dário Berger (PMDB-SC), já foi prefeito de São José e de Florianópolis. Desde 2015 foi eleito para representar o Estado de Santa Catarina no Senado e lutar pela reconstrução do país. Em entrevista exclusiva, falou sobre os seus projetos, como está a política atual, como acredita no crescimento da economia, além da esperança que as reformas possam ser aprovadas e retiradas do papel. O parlamentar enfatizou que o país vive um momento particularmente delicado, sobretudo pela crise econômica e política. “Não há dúvida de que as dificuldades são imensas, mas temos condições para voltar a crescer”. Segundo ele, a Previdência Social consome recursos que poderiam ser dirigidos a investimentos. O Senador reconhece que a proposta de reforma do governo deve atender a todos. “Temos que achar equilíbrio entre a idade de aposentadoria e o tempo de contribuição”, argumentou. Confira a seguir suas ideias sobre esses assuntos tão polêmicos, mas extremamente necessários para tirarmos o país da crise e voltar ao caminho de crescimento. Anuário Brasileiro - O Brasil está voltando a crescer e entrar nos trilhos, mas em março de 2017 tivemos o grande escândalo das “carnes fracas”. O que o senhor achou das ações e trabalho da Polícia Federal com os frigoríficos? Acredita que houve um exagero? Senador Dário Berger - Em primeiro lugar quero salientar que não compartilho com maus feitos. Acho que a Polícia Federal tem, não apenas a função, como a obrigação, de investigar e punir aquilo que têm indícios de irregularidade. Entretanto, essa operação foi um desastre para o Brasil, porque colocou em risco um dos nossos maiores patrimônios, que é o agronegócio. Ele representa hoje ¼ de tudo que é produzido no Brasil, ou seja, 25% está relacionado ao agronegócio. É responsável por cerca de 40% das exportações brasileiras. Outro dado alarmante. Em 2016 as exportações brasileiras do produto somaram mais de US$ 14 bilhões, cerca de R$ 43 bilhões, ficando atrás apenas do minério de ferro e da soja. Agora, após a deflagração da Operação, o Ministério da Agricultura calcula US$ 1,5 bilhões de dólares de prejuízo. Já a Associação de Comércio Exterior calcula perda de US$ 2,7 bilhões neste ano e a exportação do produto deve cair 20%. Essa operação e divulgação em massa trouxe sem dúvida um prejuízo enorme e não sei quando vamos conseguir recuperar este mercado, pois levaram anos para serem construindo, estabelecendo credibilidade entre diversos países. Isso não envolve apenas a carne, mas toda uma cadeia produtiva que está por trás dessas exportações. concedida em abril de 2017

36

Entrevista Exclusiva


AB - O senhor é autor de um projeto neste sentido sobre a Política Nacional de Defesa Agropecuária. O que ele defende? SDB - Muito embora o Brasil tenha uma das maiores e melhores defesas de agropecuária, sempre é possível melhorar. Neste sentido fiz um estudo na comissão de agricultura e reforma agrária que nasceu então este projeto de Lei, cujo destaque se dá quase substancialmente nesta questão sanitária, regulamentando isso e adotando normas que já são adotadas no mundo inteiro, inclusive com a contratação de fiscais do setor privado. Além de garantir a saúde dos rebanhos, assegurar a idoneidade dos insumos agropecuários, prevenir e erradicar doenças e pragas, a ideia principal é estabelecer uma clara delimitação entre os papeis da auditoria sanitária, a ser exercido por servidores públicos e permitir que a inspeção sanitária seja feita também por empresas privadas. Em resumo, a Política Nacional de Defesa Agropecuária que proponho se fundamenta em três elementos principais. O compartilhamento de responsabilidades com o setor privado; a maior racionalidade e flexibilidade quanto às formas de fiscalização; e sanções severas para aqueles que tentarem burlar o sistema. Precisamos aprimorar o sistema de inspeção sanitária para gerar credibilidade. O projeto coloca em questão o modelo atual de inspeção, abrindo a possiblidade da privatização do serviço e a atuação do estado focada em auditorias. Além disso, a defesa agropecuária viabiliza a produção do campo na escala necessária à garantia da segurança alimentar da poSenator Dário Berger: We have to resume growth Senator Dário Berger (PMDB-SC), has already been mayor of São José and Florianópolis. In 2015, he was elected for representing the State of Santa Catarina in the Senate and fight for the country’s reconstruction. In an exclusive interview, he talked about his projects, the status of today’s politics, how he believes in the economy’s growth, aside from the hope the reforms may be approved and put into action. The congressman emphasized that the country is living a particularly delicate moment, especially due to the economic and political crisis. “There is no doubt that the difficulties are enormous, but we have the capacity of growing again”. According to him, Social Security takes up resources that could be aimed at investments. The Senator acknowledges the government’s reform proposal must reach all. “We have to find balance between retirement age and time of contribution”, he argued.

Following are his ideas on issues so controversial, but extremely necessary in order to move the country away from the crisis and back into the path of development. Brazil is again growing and getting back on track, but in March 2017 we had the huge scandal of the “weak meat”. What is your view on the actions and work of the Federal Police along the meat companies? Do you believe there was overreaction? Firstly, I would like to emphasize that I do not share the ill doings. I think the Federal Police has, not only the role, but also the obligation, of investigating and punishing that which signs of wrongdoings. However, this operation was a disaster for Brazil, as it endangered one of four biggest assets, which is agribusiness. Today, it represents ¼ o everything that is produced in Brazil, in other words, 25% is related to agribusiness. It is responsible for about 40% of Brazilian exports. Another alarming data: in 2016, Brazilian exports of the product comprised

pulação e, por consequência, contribui para proteger a renda do setor rural brasileiro. AB - O que acredita que vai acontecer nos próximos meses com as taxas de juros? E com a economia do Brasil? SDB - Essa questão econômica é essencial e vital para o futuro do país. Na verdade, a crise econômica decorre também de uma crise política que se estabeleceu no Brasil e, com ela, uma insegurança jurídica, que gerou a falta de investimentos, os juros crescendo, com isso o crédito e financiamentos ficam proibitivos, se não há crédito não há investimentos, sem venda, não há consumo, sem consumo não há imposto e sem imposto, os Estados e Municípios vão a falência. Resumindo este é o cenário na política que estamos vivendo. Tudo que construímos nas últimas décadas, perdemos em dois anos. Agora a economia dá sinais de melhora e crescimento, ainda muito tímidos. E não tem como esperar muito mais do jeito que o Brasil se encontra. Há quanto tempo eu, você e quem está nos lendo ouve falar sobre “reformas”? Mudanças estruturais? Desde que eu entrei na política, há 25 anos, já se falava em Reforma da Previdência, em Reforma Tributária e em Reforma Fiscal. Foi criado até o Ministério da Desburocratização, pois este é um mau que vivemos. A Alemanha é um dos países menos burocrático do mundo e foi o país que menos sofreu com essas crises dos últimos tempos. Enquanto não vencermos essa dificuldade do difícil, do duvidoso, não vamos sair dessa crise e efetivamente crescer. Mas resumindo a sua pergunta, se nós buscarmos na execução orçamentária do Brasil, de 2015 e de over US$ 14 billion, about R$ 43 billion, behind only iron ore and soy. Now, after the deflagration of the Operation, the Ministry of Agriculture calculates US$ 1.5 billion Dollars in losses. On the other hand, the Foreign Trade Association calculates losses of US$ 2.7 billion this year and the product export should fall 20%. This operation and mass disclosure without a doubt brought huge loss and I don’t know when we will recover such market, as it took us years to reach such mark, establishing credibility in various countries. This does not involve only meat, but an entire production chain behind these exports. You are the author of a Project to that sense on the National Policy for Agriculture and Farming Defense. What does it defend? Despite Brazil having one of the largest and best agriculture and farming protection, there is Always room for improvement. To that matter, I performed a study in the Agriculture and Agrarian Reform Commission where this Bill was born, with emphasis substantially in the sani-

w w w.vozdebrasi li a .com .br

tary issue, regulating it and adopting norms already adopted all over the world, inclusive with contracting private sector inspectors. Besides assuring the herd’s health, the reputability of the agricultural and faming inputs, preventing and eradicating diseases and plagues, the main idea is establishing a clear delimitation between the roles of sanitary audit, to be exercised by public servants and allowing sanitary inspection to be performed by private companies. Summarizing, the National Policy for Agriculture and Farming Defense I propose is based in three main elements. The sharing of responsibilities with the private sector; higher rationality and flexibility regarding means for inspection; and severe sanctions or those attempting to cheating the system. We need to enhance the sanitary inspection system in order to generate credibility. The project brings to discussion the present inspection model, opening the possibility of privatization of the service and the State operation focused on audits. Besides, the agriculture and farming de

37


Entrevista 2016, não precisa ser economista ou matemático para observar, a olhos nus, que ali a matemática não fecha e perceber onde estão os problemas que devem ser atacados. Primeiro problema a ser atacado: enquanto dos Estados Unidos os juros é de 0,25% a 5%, no Japão eles dão o dinheiro de graça para você investir, a taxa de juros é negativa. Aqui no Brasil chega a 14%. O que é pior, esses juros é que definem também a taxa de juros da nossa dívida externa.

Ainda segundo o relatório nós vamos nos deparar com os juros que pagamos, em 2015, que, se eu não me engano, foi próximo de R$500 bilhões. E também em 2016, nós chegamos a pagar praticamente R$1,3 trilhão do serviço da dívida e dos juros pagos para a rolagem da dívida. Nós não temos nem condições de mencionar, exatamente, o que isso efetivamente significa. Nós só conseguimos mensurar isso à medida que comparamos esse custo, essa dívida, com outros investimentos, como saúde, educação, transporte e segurança pública. Enquanto nós gastamos, para pagar a dívida e para pagar os juros da dívida, cerca de R$1 trilhão e mais alguns bilhões, nós investimentos em saúde cerca de 10% disso ou menos, cerca de R$100 bilhões. E investimos, em educação, cerca de 10%. Olha, essa matemática, então, é uma matemática que não fecha. Se nós estamos pagando R$1 trilhão de juros e de dívidas, de rolagem de dívidas, e estamos investindo R$100 bilhões em educação e saúde, nós vamos ver que o grande gargalo das dificuldades econômicas e financeiras que nós estamos vivendo, hoje, está efetivamente no pagamento dos juros e no serviço da dívida. Não tem como o cidadão entrar em um hospital público e ter o atendimento que merece, ou a educação ser uma referência de um

país do futuro. E assim sucessivamente, quando falamos em estradas, poucas estão duplicadas pelo Brasil. Na minha opinião, enquanto não equacionarmos a questão dos juros da dívida, não vamos sair dessa crise que estamos instalados. AB - Mas o que podemos fazer então para “fechar essa matemática”? SDB - Uma vez que a inflação, que chegava à casa de dois dígitos ou mais há um tempo não muito distante, caiu para a meta e está agora, se não me engano, em 4,5 ou 4,3%… Os juros caíram, é bem verdade, mas não caíram proporcionalmente como caiu a inflação, o que significa dizer que os juros continuam muito altos e que nós estamos pagando um preço muito alto também pela rolagem da dívida que nós ainda temos, que, efetivamente, é muito alta. Ora, como resolver essa questão? Eu sempre entendi, e sempre me disseram os economistas, que a questão dos juros altos era para controlar a demanda; que, com a demanda aquecida, a tendência dos preços é aumentar, e, com o aumento dos preços, efetivamente vinha a inflação. Bem, outra questão eram os preços administrados pelo próprio governo. Como os preços estavam represados – no governo anterior principalmente –, houve a necessidade de recomposição dos preços públicos e, com essa recomposição, evidentemente, houve uma tendência inflacionária. Mas agora não existe mais. Não existe demanda por consumo. Pelo contrário: as famílias endividadas estão com dificuldades para adquirir. A inflação caiu aos patamares da meta, e os juros não diminuem na proporção que deveriam diminuir. concedida em abril de 2017

38

Entrevista Exclusiva


Não é possível fazer uma renegociação disso? Não é possível? A cada ponto percentual que se baixa no juro, dá uma economia, se eu não me engano, de 15 a R$20 bilhões. Ora, se o nosso déficit é de 170, 180, R$190 bilhões – não sabemos exatamente agora, em função de um novo recorde de déficit que acabamos de observar –, imagine que, num curto espaço de tempo, nós superaríamos esse déficit financeiro que nós temos só, efetivamente, com a questão dos juros e da rolagem da dívida. AB - Acredita que a Lei de Recuperação Judicial e Falências precise de uma nova revisão? SDB - Sem dúvida! Considero o projeto de reforma do Código Comercial ruim e desconectado da realidade. Na época, a aprovação da Lei nº 11.101/2005 foi saudada como um marco de modernização. Mas, passados 12 anos de sua vigência, a norma se mostrou ultrapassada e incapaz de ajudar as empresas em dificuldades financeiras a continuar suas atividades mediante recuperação judicial. O que se vê, na prática, são empresas fechando as portas todos os dias. Em vez de ajudar o empresariado, (a lei) burocratizou e o afundou ainda mais. Engessou muito qualquer tentativa de reequilíbrio para o empreendedor. A combinação entre leis ruins e crise econômica é visível. Em 2016, foram requeridos mais de 1,8 mil pedidos de recuperação fiscal, 44,8% a mais que em 2015, segundo dados do Serasa. Esse é o maior acumulado desde 2006. As micro e pequenas empresas lideram os requerimentos de recuperação judicial — comentou Berger. fense facilitates the production at the necessary scale or the guarantee of food or the population and, as consequence, contributing for the protection of the Brazilian rural sector. What do you believe will happen over the coming months in regard to interest rates? And with Brazil’s economy? This economic issue is essential and vital for the country’s future. In fact, the economic crisis also results from a political crisis that has been instituted in Brazil and, with it, a juridical instability, that has generated lack of investments, growing interest rates, and with that credit and financing become prohibitive, and if there is no credit there is no investment, with no sales, there is no consumption, with no consumption there is no tax and with no tax States and Municipalities go bankrupt. Summarizing, this is the political scenario in which we live today. All we have built over the past decades, we have lost in two years. Now the economy gives signs of improvement and growth, still extremely shy. And there is no reason for expecting much more the way Brazil is. For how long have I, you and the readers been hearing about “reforms”? Structural changes? Since I started in politics, 25 years ago, we have been talking about Social Security, Tax, and Fiscal Reforms. There was even the creation of the Ministry for Debureaucratization, and this is an evil we have to live with. Germany is one of the least bureaucratic countries in the world and was the one that least suffered with recent crisis. While we do not overcome such difficulty of the hard, of the doubtful, we will not overcome the crisis and won’t effectively grow. But summarizing your question, if we seek in Brazil’s budget for 2015 and 2016, you do not need to be an economist or mathematician to observe with the naked eye that there the math does not add up and notice where the problems that must be faced are. First problems to be approached: while in the United States the interest rate is 0.25% to 5%, in Japan where they give you free

money to invest, the interest rate is negative. Here in Brazil it reaches 14%. The worst is that such interest also defines our foreign debt interest rate. Also, according to the report, we will come across the interest we paid in 2015, that if I am not mistaken was close to R$ 500 billion. And also in 2016, we aid almost R$ 1.3 trillion of the debt service and interest paid for debt rollover. We cannot even mention, exactly, hat this effectively means. We can only measure it when we compare such cost, such debt, with other investments, such as health, education, transportation and public safety. While we spend to pay the debt and its interests, about R$ 1 trillion and a few other billions, in investments on health around 10% o that or even less, around R$ 100 billion. And investments in education, around 10%. Look, such mathematics, thus, does not add up. If we are paying R$ 1 trillion in interests and debts, debt rollovers, and are investing R$ 100 billion in education and health, we will notice that the huge bottleneck of the economic and financial difficulties we are today facing is effectively in the payment of debt interest and service. There is no way an individual will get into a public hospital and receive the support he or she deserves, or education being a reference of a country of the future. And thus successively, when we talk about roads, with only a few with improvements. In my opinion, while we do not equate the issue of debt interest, we will not move away from the crisis we are under. But what can we do then to have this all “add up”? Once inflation, that used to reach two digits not long ago, dropped in half and is now at, I believe, in 4.5 or 4.3%… the interest dropped, that is true, but have not dropped proportionally with inflation, meaning interest remain extremely high and we are paying a very high price for the rollover of the debt we still owe, effectively extremely high. Now, how do we solve this issue? I always understood, and have always been told by economists, that the interest issue was for controlling

w w w.vozdebrasi li a .com .br

demand; that with the warming of demand, the trend or prices is to increase and, with the increase of prices, the effective appearance of inflation. Well, another issue were the prices managed by the government itself. As prices were forwarded – especially by previous governments, - there was a need for rearrangement of public prices, and with such rearrangement, obviously, there was an inflationary trend. But this is no more. There is no demand for consumption. To the contrary: indebted families are having difficulties purchasing. Inflation dropped to goal levels and interests do not decrease in the rate they should. Is it possible to renegotiate this? Is it? Each percentage point decreased from the interest saves, if I am not mistaken, around 15 to R$ 20 billion. Now, if our deficit is 170, 180, R$ 190 billion – we do not presently know this exactly due to a new deficit record we just noticed –, imagine that, in a short period of time, we would overcome such financial deficit we have effectively with only the debt interest and rollover issue. Do you believe the Court Supervised Reorganization and Bankruptcies Law needs a new review? Without a doubt! I consider the Commercial Code reform Project weak and disconnected with reality. At the time, approval of Law 11101/2005 was praised as a mark of modernization. But, after 12 years, the norm has shown to be outdated and incapable of helping companies in financial difficulties to continue performing its activities under court supervised reorganization. In reality, what you can see is companies shutting their doors every day. Instead of helping the businessman, (the law) bureaucratized and strangled them even more. It difficulted any attempt for entrepreneur rebalancing. The combination between bad laws and economic crisis is visible. In 2016, over 1.8 thousand requests for fiscal reorganization were performed, 44.8% more than 2015, according to data from Serasa. This is the highest accrued since 2006. The micro and small companies lead the petitions or court supervised reorganization – mentioned Berger.

39


Artigo

As mudanças introduzidas pela lei das estatais

40

além de mecanismos de proteção à pessoa que utilizar o canal de denúncias e as sanções aplicáveis nos casos de violação às regras do código de conduta e integridade. No que tange a transparência e governança, inúmeras condutas, documentos e relatórios estão previstos e devem ser elaborados, obrigatoriamente, para ampliar o acesso à informação sobre as atividades das estatais. Quanto a eficiência, destacam-se as inovações relativas ao regime jurídico licitatório e contratual das estatais. Apesar de muitas regras repetirem dispositivos da Lei 12.462/11 (Lei do RDC), a Lei estende às estatais institutos e técnicas jurídicas, antes inacessíveis à Administração Pública, todos orientados à excelência da gestão. A principal inovação da Lei nº 13.303/16 é a obrigação das estatais elaborarem um regulamento interno de licitações e contratos, que orientarão e balizarão as licitações

Foto: Divulgação

A

Lei nº 13.303/16, denominada Lei das Estatais ou Lei de Responsabilidade das Estatais, foi editada com o objetivo de regulamentar o art. 173, § 1º da Constituição Federal de 1988. Nesse sentido, a nova lei regulamentou diversos aspectos relacionados às empresas públicas e sociedades de economia mista no âmbito da União, Estados, Municípios e Distrito Federal. Ressalta-se que a LRE (Lei de Responsabilidade das Estatais) transcendeu a determinação constitucional, incluindo no seu regime jurídico as empresas públicas e sociedades de economia mista prestadoras de serviços públicos. A Lei das Estatais reforça os valores constitucionais da eficiência, transparência, controle, moralidade e impessoalidade. Além disso, destaca-se a atribuição legal de uma função social para as empresas públicas e sociedades de economia mista. Reforçando os princípios da moralidade e da impessoalidade, institui vedações e impedimentos para a escolha de membros do conselho de administração e cargos de diretoria, dando ênfase à experiência e formação técnica, proibindo taxativamente as indicações políticas para os referidos cargos. Em relação ao controle, a lei cria um efetivo sistema de controle interno para as estatais, que deve ser formado por órgãos e unidades com autonomia e independência, como o conselho fiscal, o comitê de auditoria estatutário e a auditoria interna. Ainda determina, que as estatais devem adotar regras, estruturas e práticas de gestão de risco e controle interno sobre as ações de seus administradores e empregados pela atuação contínua do controle interno, pela verificação do cumprimento das obrigações e de gestão de riscos. Para tanto, devem elaborar e divulgar um código de conduta e integridade que contemple os princípios, valores e missão da estatal, bem como orientações relacionadas à prevenção de conflitos de interesse e vedação de atos de corrupção e fraude. Devem também definir as instâncias responsáveis pela atualização e aplicação do código, bem como prever a criação de um canal de denúncias que receba denúncias internas e externas relativas ao descumprimento das normas previstas no código e demais regramentos éticos e obrigacionais,

Heliane Guadalupe, associada sênior da SYARD - Fraud | Ethics | Compliance


e contratações, permitindo que estas ajustem as normas legais às peculiaridades inerentes a cada uma delas. Dentre as inovações que visam a eficiência das contratações, pode-se citar: a) a inversão das fases em relação à rotina estatuída pela Lei nº 8.666/93; b) o desaparecimento das modalidades previstas na Lei Geral de Licitações; c) a criação dos modos de disputa aberto e fechado; d) a remuneração do contratado vinculada ao desempenho contratual; e) os regimes de execução por contratação integrada e por contratação semi-integrada; f) a obrigatoriedade de elaboração de matriz de risco para contratação de obras e serviços de engenharia; g) o aumento dos limites

para contratação direta em razão do valor do objeto e a possiblidade de alteração destes valores pelo conselho de administração; h) os novos critérios de julgamento das propostas; i) os procedimentos auxiliares da licitação. Já em referência aos contratos, a Lei das Estatais determina que se aplique o regime de direito privado, fazendo com que desapareçam as cláusulas exorbitantes típicas dos contratos com a Administração, inclusive o de alterar unilateralmente os contratos. Nesse sentido, a Lei indica a busca de soluções consensuais, que não gerem prejuízos para nenhumas das partes contratantes. É inegável que a Lei nº 13.303/16 cobre importante lacuna normativa, que carecia de regula-

Changes introduced by the state-owned companies law Law number 13.303/16, called State-Owned Companies Law or State-Owned Companies Liability Law, was sanctioned with the purpose of regulating article 173, paragraph 1st of the 1988 Federal Constitution. To that matter, the new law regulated several aspects related to public companies and joint stock companies in the scope of the Union, States, Municipalities and Federal District. Emphasis on that the LRE (State-Owned Companies Liability Law) transcended the constitutional determination, including in its legal system the public companies and joint stock companies public service providers. The State-Owned Companies Law stresses constitutional values of efficiency, transparency, control, morality and impersonality. Also, the legal attribution of a social role for public companies and joint stock companies is emphasized. Consolidating the principles of morality and impersonality, it institutes vetoes and obstructions or the determination of members of the management board and board, giving emphasis to experience and technical education, preventing unambiguously political appointments for the referred positions. Regarding control, the law creates an effective internal control system for the state-owned companies, and which must be composed by autonomous and independent agencies and units, such as audit board, statutory audit committee and internal audit. It also determines that state-owned companies must adopt risk management and internal control rules, structures and practices over actions from its administrators and employees by continuous internal control performance, by verification of fulfillment of obligations and risk management. For such, they must elaborate and disclose a code of conduct and integrity contemplating principles, values and missions of the state-owned company, as well as guidelines related to prevention of conflicts of interest and veto of acts of corruption and fraud. They must also determine instances responsible for updating and applying the code, as well as forecasting the creation of a channel for complaints for receiving internal and external complaints regarding the non-fulfillment of norms provided in the code and other ethical and obligational rules, as well as mechanisms or protection of the individual

Heliane Guadalupe é associada sênior da SYARD Fraud | Ethics | Compliance Heliane Guadalupe, senior associate at SYARD Fraud | Ethics | Compliance

mentação desde a promulgação da Constituição Federal de 1988. O mais importante, é que a lei trata especificamente de programas de integridade, que indiquem para o mercado concorrencial a adoção de boas práticas de conduta, que a atividade econômica é exercida sob estrito controle de condutas internas e de cumprimento de preceitos éticos, morais e legais. Nesse aspecto, espera-se que a implementação de mecanismos de compliance nas estatais, ocorra de forma efetiva, de modo a evitar irregularidades, ilegalidades e violações éticas e de moralidade administrativa que comprometam a continuidade dos negócios e a credibilidade da estatal.

using the complaint channel and sanctions applicable to events of violation of code of conduct and integrity. Regarding transparency and governance, several conducts, documents, and reports are provided and must be elaborated, mandatorily, in order to broaden the access to information on state-owned companies’ activities. On efficiency, innovations regarding the bidding legal and contractual system for state-owned companies are highlights. Despite many rules repeating provisions of Law 12.462/11 (RDC Law), the Law extends to the state-owned companies legal institutes and techniques, previously inaccessible to Public Administration, all guided to management excellence. The key innovation of Law 13.303/16 is the mandatory character for state-owned companies to elaborate internal bidding and contracts bylaws, which shall guide and determine biddings and contracting, allowing them to adapt legal norms to peculiarities inherent to each one of them. Among innovations aiming the efficiency of contracting, we can mention: a) inversion of phases regarding routine instituted by Law 8.666/93; b) disappearing of modalities provided in the General Bidding Law; c) creation of open and closed bid modes; d) remuneration of contract linked to contract performance; e) systems of execution by integrated and semi-integrated contracting; f) requirement of elaboration of risk matrix for contracting engineering works and services; g) increase of limits for direct contracting due to the value of the object and the possibility of alteration of such values by the management board; h) new criteria of proposal analysis; i) auxiliary bidding procedures. Now, in regard to contracts, the State-Owned Companies Law determines the application of private law regime, providing for the exclusion of exorbitant clauses typical of contracts with the Administration, inclusive of unilaterally altering contracts. In that regard, the Law indicates the search for consensual solutions, which do not generate losses for any of the contracting parties. It is undeniable that Law 13.303/16 covers important normative gap, in need of regulation since the publication of the 1988 Federal Constitution. The most important is that the Law deals specifically with programs of integrity, that indicate or the competing market the adoption of good conduct practices, that the economic activity is performed under strict internal conduct control and fulfillment of ethical, moral and legal provisions. To that matter, it is expected that compliance mechanisms be implemented in the state-owned companies, in an effective manner so as to avoid irregularities, illegalities and ethical and administrative morality violations which compromise business continuity and credibility of the state-owned company.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

41


Artigo

Pesca impulsionando regiões, crescendo um país

42

cuidados diretos. Estamos falando de uma área marítima quase do tamanho da Amazônia brasileira. Investir na Pesca é garantir mais emprego, mais renda e melhorar a nossa economia. É colocar o Brasil no patamar da competitividade mundial do pescado. Tenho participado de vários eventos internacionais e posso dizer com segurança: o mundo inteiro enxerga o potencial do nosso país para a produção e comercialização do pescado. Segundo o Jornal Folha de São Paulo, em 2017, o comércio mundial de pescado deve estabelecer novo recorde. O montante do valor negociado do pescado no comércio mundial deve crescer em mais de US$ 150 bilhões este ano, ou 7% sobre 2016. Com o avanço na aquicultura, o pescado se transformou na commodity alimentícia mais negociada do mundo. Em comparação à lucratividade de outros negócios agrícolas, como grãos, os produtores de pescado vêm apresentando retornos melhores. Esses são números muito incentivadores para aumentar a produção. Temos condições físicas para isso. Apenas no setor da criação de peixes em cativeiro, se o Brasil conseguir utilizar a capacidade total disponível dos reservatórios, poderíamos alcançar a produção de 4 milhões de toneladas/ ano. Os benefícios do setor pesqueiro não estão restritos apenas à pesca, ele movimenta uma grande cadeia produtiva. Com ele vem toda uma agregação de valores. Temos trabalhado incansavelmente pelo crescimento desse setor.

Conseguimos fazer o Executivo alterar a Portaria 445 de 2014, que praticamente proibia a captura de mais de 475 espécies de pescados. Fizemos ver que a Portaria burocratizava em excesso a atividade pesqueira, o que dificultaria o trabalho dos pescadores autônomos e familiares. Mais uma vez: isso não é pouca coisa. A aquicultura cresce proporcionalmente com a melhoria do padrão de vida da população. A população passou a consumir mais o pescado. No período de 2009 a 2013 o consumo de peixe aumentou quase 20%. Saiu de 9 quilos por habitante para quase 11 quilos por

Foto: Divulgação

C

omo Presidente da Frente Parlamentar da Pesca no Congresso Nacional, tenho feito deste tema um dos principais focos de atenção do meu mandato. Recentemente fui relator-revisor da MP 782/17, que define as competências e a estrutura dos órgãos integrantes da Presidência da República. A Secretaria da Pesca é um deles. Com a colaboração e a sensibilidade do relator da matéria, Senador Flexa Ribeiro, conseguimos aprovar a vinculação da Secretaria da Pesca à Presidência da República, tanto na Comissão Mista quanto no Plenário da Câmara. Trabalhei pessoalmente para demonstrar a necessidade da criação de uma secretaria própria para a pesca que fosse vinculada à Presidência. Essa é uma grande conquista para o setor. É importante alertar que toda atividade econômica necessita que governos editem normas que a regulamente e assim transmitam confiança ao empreendedor. A segurança institucional da atividade produtiva pesqueira foi reforçada com esta Medida Provisória. Trazer para a Presidência da República indica que o Brasil passou a olhar com mais cuidado uma atividade que historicamente foi negligenciada. Dar atenção à pesca é estratégico até para a proteção do nosso território. O Brasil tem conseguido reconhecer que tem soberania sobre as 200 milhas do nosso mar, de onde vem a exploração econômica do Petróleo. Uma grande riqueza. Quando deixamos claro ao mundo que o Poder Central da República cuida diretamente dos assuntos econômicos relacionados ao nosso território marinho, mostramos compreensão geopolítica e o quanto o meio ambiente e as suas espécies são importantes para nós brasileiros. São quase 3 milhões de quilômetros quadrados de mar sob os nossos

Deputado Federal Cleber Verde (PRB-MA) - líder do partido na Câmara


ano. Esses números são resultados do crescimento de 25% na produção do pescado brasileiro. O Brasil produzia 1,2 milhões de toneladas, em 2009, e alcançou 1,5 milhão de toneladas de produtos em 2016. É um crescimento bastante robusto, principalmente porque, nestes três anos, o país vinha sofrendo com a maior queda do Produto Interno Bruto. Esse aumento na produção não indica a proximidade da sua saturação. Muito pelo contrário. Ainda existe um grande espaço para aumentar a nossa produção de pescado. A criação mundial de pescado tem crescido a uma taxa média anual de 3,2% nos últimos 50 anos. Neste contexto, o consumo mundial per capita de pescado passou de 9,9 kg por ano na década de 1960 para 19,2 kg por ano em 2012. Ou seja, existe um grande espaço para crescermos e esse será o grande desafio da Secretaria da Pesca da Presidência da República. Temos que enfrentá-lo. Devemos focar cada vez mais na profissionalização da produção de peixes e de crustáceos. Temos um litoral gigantesco. Temos reservatórios, rios e lagoas. Precisamos de ousadia para aproveitar o crescimento do mercado mundial. No Nordeste brasileiro há restingas e mangues bem adequados à produção de camarão. O Maranhão é o primeiro estado brasileiro a realizar um planejamento setorial para a produção desse crustáceo. O plano busca criar condições para o desenvolvimento da aquicultura do camarão na costa maranhense. Com essas condições se confirmando, atingiremos também outro objetivo que é o aumento dos rendimentos dos produtores familiares. E por falar nas famílias de produtores, queremos registrar aqui a questão do seguro-defeso que precisa ser resolvida. Esse direito é legítimo e garante a preser-

vação das espécies. Mais de 30 mil pescadores da Bahia e mais de 25 mil do Maranhão deixaram de receber o seguro-defeso recentemente por uma interpretação equivocada do que são crustáceos. Temos que fazer esse reconhecimento com precisão para que no futuro não haja interpretações duvidosas. Mas não só para aspectos econômicos da atividade pesqueira minha atenção como Presidente da Frente Parlamentar da Pesca se limitou. Conseguimos aprovar na Comissão de Seguridade Social um Projeto de lei de minha autoria que cria um Programa de Combate e Prevenção do Câncer de pele nos pescadores de todo o Brasil. Será um programa que objetiva levar conhecimento ao pescador de como ele poderá prevenir a doença e que também alocará recursos para assegurar aos pescadores um tratamento adequado. Com a economia brasileira estabilizada, com a inflação muito bem controlada e com os juros favoráveis ao investimento, a pesca é uma riqueza que está à espera de progredir. O momento é agora. Cumprimento o Secretário Nacional da Pesca, Dayvson Franklin de Souza, que tem realizado um excepcional trabalho frente ao órgão e tem um grande desafio pela frente. Fishing boosting regions, growing a country As President of the Parliamentary FisheriesFront in the National Congress, he has the main theme of the main focus of my mandate. Recently I was rapporteur-reviewer of MP 782/17, which defines as competences and a structure of the organs that are part of the Presidency of the Republic. The Secretary of Fisheries is one of them. With the collaboration and sensitivity of the rapporteur of the matter, Senator Flexa Ribeiro, we were able to approve a linkage of the Fisheries Secretariat to the Presidency of the Republic, both in the Joint Committee and in the Chamber Plenary. I have personally worked to demonstrate a need to create a proper secretariat for fisheries that is linked to the Presidency. This is a great achievement for the industry. It is important to point out that all economic activity requires governments to issue rules that regulate it and, as well as transmit confidence to the entrepreneur. The institutional security of the fishing produc-

w w w.vozdebrasi li a .com .br

tive activity was reinforced with this Provisional Measure. Bringing the Presidency of the Republic, which is Brazil, passed a look with another activity that historically was neglected. Paying attention to fishing is strategic until the protection of our territory. Brazil has been able to recognize the region with 200 miles of our market, from which comes the economic exploitation of Petroleum. A great wealth. When we make clear in the world with the Central Power of the Republic, in the countries of Brazil, the United States, the United States and Brazil. There are almost 3 million square meters of sea under our direct care. We are talking about a maritime area almost the size of the Brazilian Amazon. Investing in Fisheries is securing more jobs, more income and improving our economy. Put Brazil on the threshold of global fish competitiveness. I have participated in several international events and can say with confidence: the whole world sees the potential of our country for a production and commercialization of fish. According to the Folha de São Paulo newspaper in 2017, the world trade of fish developed a new record. The amount traded for fish in world trade is expected to grow by more than $ 150 billion this year, or 7 percent by 2016. With the advance in aquaculture, fish has become the most traded commodity in the world. In comparison to the profitability of other agricultural products such as grain, fish producers and other presenters better returns. These are very encouraging numbers to increase production. We have the physical conditions for that. Only in the captive breeding sector, if Brazil is available to create a total of two reservoirs, we could achieve a production of 4 million tons. The benefits of the fishing industry are not only restricted to fishing, it moves a large productive chain. With it comes an aggregation of values. We have worked tirelessly for the growth of the sector. We managed to make the Executive change a Portaria 445 of 2014, that practically prohibited the capture of more than 475 species of fish. We saw that the Ordinance bureaucratized in excess the fishing activity, which makes difficult the work of the autonomous and familiar fishermen. Once again: no small thing. Aquaculture grows proportionally with the best of the population’s standard of living. The population spent an extra fish consumption. In the period from 2009 to 2013 the consumption of fish increased almost 20%. It went from 9 kilos per inhabitant to almost 11 kilos per year. These figures are a result of a 25% growth in Brazilian fish production. Brazil produced 1.2 million tons in 2009 and reached 1.5 million tons of products in 2016. It is a very robust growth, mainly because, in these three years, the country was suffering with a greater drop in Domestic Product Gross. This increase in production does not indicate the proximity of its saturation. Quite the opposite. There is still plenty of room to increase our fish production. Global fish farming has grown at an annual average rate of 3.2% over the last 50 years. In this context, world per capita consumption of fish increased from 9.9 kg per year in the 1960s to 19.2 kg per year in 2012. That is, there is a lot of room for growth and this will be the great challenge of the Fishing of the Presidency of the Republic. We have to face it. We must focus more and more on the professionalization of fish and crustacean production. We have a gigantic coastline. We have reservoirs, rivers and lagoons. We need boldness to take advantage of the growth of the world market. In the Brazilian Northeast there are restingas and mangroves well adapted to shrimp production. Maranhão is the first Brazilian state to carry out sector planning for the production of this crustacean. The plan seeks to create conditions for the development of shrimp aquaculture on the coast of Maranhão. With these conditions being confirmed, we will also achieve another objective, which is to increase the in

43


Educação

Avanços na educação brasileira

Apesar da melhoria modesta, temos muito para comemorar

44

ceu 44%, descontando a inflação, chegando a R$2.135. Contudo, a quantia ainda está muito abaixo de outros profissionais com o mesmo nível de escolaridade que, de acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), ganham em média 45% a mais que os docentes. Não é à toa que, segundo pesquisa da Fundação Carlos Cha-

Foto: Shutterstock

“N

a minha época a escola era melhor!”. Quem nunca se pegou fazendo este tipo de comentário ou já ouviu saindo da boca de alguém? Comparações entre os tempos de escolares de diferentes gerações são bastante comuns e tendem, diante da velocidade das transformações do mundo de hoje, a ser cada vez mais frequentes. Por outro lado, não podemos ser injustos, a verdade é que, apesar da educação não estar avançando na velocidade ideal, temos, sim, o que comemorar dentro e fora da escola. Segundo dados do site Todos Pela Educação (TPE), no Ensino Médio é a etapa mais desafiadora da Educação Básica Brasileira, atualmente 1,7 milhões de jovens de 15 a 17 anos não estão matriculados. Com isso, a taxa líquida de matrícula está em 62,7%, mesmo assim, este número representa um salto de 20 pontos percentuais se comparado aos últimos 15 anos. Neste sentido, o ano de 2016 será lembrado por uma nova tentativa de reformular esta etapa, através da Lei da Reforma do Ensino Médio, que vamos falar sobre ela mais adiante. Outro dado importante foi o aumento do piso salarial dos professores da Educação Básica (embora ainda não o suficiente). De 2008 a 2016 o valor do piso salarial cres-

gas, 98% dos estudantes não querem ser professores. Mudar esse quadro demanda uma carreira mais atrativa em termos de qualidade e salário. O Brasil tem uma grande oportunidade de avançar na qualidade da Educação, desde que forme (e remunere) bem os professores que assumirão essas vagas. Outro levantamento divulgado pelo TPE, é que nossos estu-


dantes convivem mais com a diferença, ou seja, uma criança sem deficiência que frequenta uma escola pública hoje, tem três vezes mais chances de estudar ao lado de um colega com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação. Isso evidencia uma mudança histórica, defendida por diversos tratados internacionais firmados ao longo das últimas décadas, dos quais o Brasil é signatário. Isso ainda não significa que os desafios foram vencidos; é consenso entre os especialistas que é preciso aperfeiçoar a formação de educadores, investir em acessibilidade arquitetônica e tecnológica. “Embora ainda faltem estatísticas globais mais completas para dimensionar o universo a ser atendido, é positivo notar Education Advances on Brazilian education Despite the modest improvement, we have much to celebrate “In my time school was better!”. Who has caught him or herself making such comment or has

que, entre 2007 e 2015, o número de alunos de inclusão matriculados em classes regulares mais do que dobrou, passando de 306,1 mil para 751 mil (incluindo as turmas de EJA e Educação Profissional)”, diz no relatório divulgado pelo TPE em 2017. A criação do Plano Nacional de Educação (PNE) em 2014 também foi importante para o avanço na educação, que traz 20 metas objetivas que devem ser consolidadas até 2024. Antes dele, o país havia tido apenas um outro Plano Nacional de Educação (20012010), que tinha aproximadamente 300 metas, das quais cerca de um terço apenas foram cumpridas - em parte, porque o plano foi “engavetado” e faltou fiscalização da sociedade.

heard it from someone else? Comparisons between the different school generations are extremely common and tend, in face of the speed of transformation in today’s world, to be increasingly more frequent. On the other hand, we cannot be unfair, and the truth is that, despite education not advancing as expected, we have what to celebrate in and out of school. According to data from the All for Education (Todos Pela Educação (TPE)) website, at High School level, the most challenging stage of the Brazilian Basic Education, presently 1.7 million youth between 15 and 17 are not enrolled. With that, the net matriculation rate is at 62.7%. Even so, this number represents a 20-point leap if compared to the past 15 years. To such sense, 2016 will be remembered for a new attempt of reformulating this stage, through the High School Reform Law, which will be discussed later. Another important fact was the increase in the minimum wage level for Elementary Education teachers (although not being sufficient). From 2008 to 2016 the minimum wage level grew 44%, deducted inflation, reaching R$ 2,135. However, the amount is still far below that of other professionals with the same level of education that, according to data from the National Residence Sampling Survey (Pnad), earn on average 45% more than the teachers. It is not by chance that, according to survey from Fundação Carlos Chagas, 98% of students do not want to be teachers. Changing such picture requires a more attractive carreer in regard to quality and salary. Brazil has a huge opportunity to advance in quality of Education, as long as it develops and pays well teachers who shall fill such posts. Another survey disclosed by TPE, is that our students live better together with difference, that is, a child normal child attending public school today has three times more chances of study along a disabled, global development deficiencies

w w w.vozdebrasi li a .com .br

and high qualities or gifted classmate. This highlights a historical change, defended by several international treaties signed over the past decades, of which Brazil is signatory. This does not mean that challenges have been overcome. It is agreed between specialists that it is necessary to refine the education of educators, invest in architectural and technological accessibility. “Despite the lack of more comprising global statistics for dimensioning the universe to be supported, it is positive noting that between 2007 and 2015 the number of inclusion students enrolled in regular classes more than doubled, going from 306.1 thousand to 751 thousand (including EJA and Professional Education groups)”, states the report disclosed by TPE in 2017. The development of the National Education Plan (PNE) in 2014 was also important for the advancement of education, bringing 20 objective goals that must be consolidated until 2024. Before the plan, the country had only had another National Education Plan (2001-2010), with approximately 300 goals, from which only about a third were partially fulfilled, as the plan was “shelved” and there was lack of inspection by society. Brazilian education - Numbers (usar as tabelas) The first goal of the National Education Plan includes two educational stages with very different scenarios. Regarding the first part of the goal, on universalization of Child Education support, the most recent data confirm the growth of support for children between 4 and 5, now at the rate of 90.5%. thus, even if the objective is not reached on the specified period, it is expected that in coming years Brazilian children will have assured the right to school – despite still 600 thousand children from this age group not being enrolled. In contrast, it is still extremely distant the goal of attending to half o the children between 0 and 3 years of age. With the present growth rate, the support determined by the goal shall only take place in 25 years. Even more serious is the ill distribution

45


Educação

Os números da educação brasileira

A

Foto: Shutterstock

primeira meta do Plano Nacional de Educação inclui duas etapas de ensino com cenários bem diferentes. No que tange à primeira parte da meta, relativa à universalização do atendimento na Educação Infantil, os dados mais recentes confirmam o crescimento do atendimento das crianças de 4 e 5 anos, que agora chega à taxa de 90,5%. Dessa forma, ainda que o objetivo não seja alcançado no prazo estabelecido, é de se esperar que nos próximos anos as crianças brasileiras tenham o direito de acesso à escola assegurado – embora ainda 600 mil crianças dessa faixa etária estejam fora da Pré-Escola. Em contrapartida, permanece muito distante a meta de

46

atender metade das crianças de 0 a 3 anos. Mantida a atual taxa de crescimento, o atendimento estabelecido na meta só se dará em 25 anos. Ainda mais grave é a má distribuição desse atendimento, que vem sendo insuficiente para reparar desigualdades históricas da sociedade brasileira. O alcance da meta de número 2 do Plano Nacional da Educação dá a medida de como a garantia de direitos de acesso à escola é inseparável da dimensão da qualidade e, por sua vez, da busca pela equidade de oportunidades educacionais. Na dimensão do acesso, o Brasil se aproximou, mas nunca conseguiu efetivamente assegurar a universalização. Hoje ainda existem 430 mil crianças e adolescentes com idade

entre 6 e 14 anos fora do Ensino Fundamental. Vencer esse desafio passa por políticas de combate à desigualdade – pois é a falta de atendimento a parcelas excluídas da população que impede a efetiva universalização. Ao mesmo tempo, assegurar a conclusão na idade recomendada significa melhorar o fluxo, diminuindo a repetência, a evasão e o abandono – e isso só se faz com o aprimoramento da qualidade de ensino. O Ensino Médio vem sendo considerado a etapa mais desafiadora da Educação Básica brasileira. Desinteressante para os jovens, não oferece caminhos que promovam o diálogo entre os conteúdos curriculares e o mundo fora da escola. Como resultado, os indicadores de atendimento e


fluxo patinam há vários anos. Hoje, 1,7 milhão de jovens de 15 a 17 anos não estão matriculados no Ensino Médio. A taxa líquida de matrícula está em 62,7%. Se isso representa um salto de mais de 20 pontos percentuais nos últimos 15 anos, ao mesmo tempo reforça a necessidade de se aprimorar o modelo. Neste sentido, o ano de 2016 será lembrado por uma nova tentativa de reformular esta etapa. Cercada de polêmica, a começar pelo envio ao Congresso Nacional na forma de medida provisória, a Lei da Reforma do Ensino Médio busca conferir maior flexibilidade à etapa ao instituir a possibilidade de diferentes itinerários formativos, diminuindo o número excessivo de disciplinas obrigatórias. Os dados mais recentes disponíveis indicam que o Brasil permanece distante de cumprir uma das metas que mais impactam na aprendizagem ao longo da vida escolar: a alfabetização. O PNE previu, em suas estratégias, a criação de um instrumento específico para medir o domínio da leitura, da escrita e da matemática – a Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA), cujos dados mais recentes são de 2014. As informações da ANA mostram que 77,8% das crianças de 3o ano do Ensino Fundamental apresentam aprendizado adequado em leitura e 65,5% estão no mesmo patamar no que se refere à escrita. Já no campo da matemática, menos da metade das crianças (42,9%) tem aprendizado considerado adequado.

of such support, which has been insufficient in order to amend historical inequalities of Brazilian society. The reach of the National Education Plan’s number 2 goal provides the idea of how the guarantee of access to schooling is inseparable from the dimension of quality and, also, the search or equality of educational opportunities. In the same dimension, Brazil drew near but was never able to assure universalization. Today there are still 430 thousand children and adolescents between 6 and 14 away from Elementary Education. Overcoming such challenge goes through policies of fight against inequality – as the lack of support to the excluded groups of the population prevents the effective universalization. At the same time, assuring the conclusion of education at the recommended age means improving flow, decreasing retention, evasion and abandonment – and this is only achieved with the improvement of quality in education. High School has been considered the most challenging stage of Brazilian Basic Education. Uninteresting to youth, it does not offer paths that promote discussion between curricular contents and the outside world. As a result, support and flow indicators have yet to advance in recent years. Today, 1.7 million youth between 15 and 17 are not enrolled in school. The net enrollment rate is at 62.7%. If this number represents a 20-point leap if compared to the past 15 years, at the same time emphasizes the need to enhance the model. To that matter, 2016 shall be remembered for a new attempt of reformulating such stage. Surrounded by controversy, starting with sending to the National Congress as a provisional measure, the High School Reform Law seeks at conferring greater flexibility to the stage instituting the possibility for different graduating itineraries, decreasing the excessive number of mandatory disciplines. Most recent data available indicate that Brazil remains far from fulfilling one of the goals that impact the most learning throughout school life: literacy. PNE forecast, on its strategies, the creation of an instrument specific for measuring the mastery of Reading, writing and mathematics – the National Literacy Epromotion (ANA), with most recent data from 2014. ANA’s information show that 77.8% of the children in the 3rd year of Elementary Education present adequate skills in reading 65.5% are in the same level regarding writing. For mathematics, less than half of the children (42.9%) have education deemed adequate.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

47


Educação

Foto: Shutterstock

A ANA possui quatro níveis de proficiência em leitura e matemática e cinco níveis em escrita, sendo que o MEC considera proficientes os que atingem os níveis 2, 3 e 4, em leitura; 4 e 5, em escrita, e 3 e 4, em matemática. Entre os especialistas na área, considerase que um critério mais rigoroso seria mais realista, levando em conta o atual retrato da alfabetização no Brasil. O direito à Educação inclui o direito de aprender. Ou seja, além de ter acesso a escolas, as crianças e jovens devem avançar pelas etapas de ensino com o aprendizado adequado. Os indicadores de fluxo e qualidade mostram se isso está de fato ocorrendo nas diferentes etapas da Educação Básica. No que diz respeito à qualidade, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) é um dos prin-

48

cipais sinalizadores disponíveis. Criado há dez anos, esse indicador vem apresentando progressos importantes, mas, em muitos casos, insuficientes para que se atinjam as metas estabelecidas no PNE. Portanto, é fundamental acompanhar o ritmo de evolução do índice e a distância para os patamares a serem alcançados até 2021, também de acordo com o PNE. O indicador que melhor retrata os problemas de fluxo dos sistemas de ensino é a distorção idadesérie. Os dados disponíveis mostram, por exemplo, que 27,4% dos estudantes do Ensino Médio têm idade superior à esperada para essa etapa. Isso acontece, essencialmente, porque esses jovens ficaram retidos pelo mecanismo da reprovação, que também é monitorado.

ANA has four levels of proficiency in Reading and mathematics and five levels in writing, and MEC considers proficient those reaching levels 2, 3e and 4, in reading; 4 and 5, in writing, and 3 and 4, in mathematics. Among area specialists, a stricter criterion would be more realistic, considering the present literacy scenario in Brazil. The right to Education includes the right to learn, in other words, besides having access to schools, children and youth must advance through educational stages with the adequate learning. The flow and quality indicators show if this is in fact taking place at the different stages of Elementary Education. Regarding quality, the Elementary Education Development Index (Ideb) is one of the main beacons available. Created over ten years ago, such indicator has been showing important progress, but many times, not sufficient for the attainment of goals provided at the PNE. Therefore, it is extremely important to follow the rhythm of the rate’s evolution and the distance to the levels to be attained until 2021, also according to PNE. The signal that best portraits the flow issues on the educational systems is the age-grade distortion. Data available show that, for example, 27.4% of High School students are older than expected for this stage. This takes place, essentially, as these youths are retained by the fail mechanism, which i also monitored. Changes in traditional education


w w w.vozdebrasi li a .com .br

49


Educação

Mudanças na educação tradicional

A

Foto: Shutterstock

apresentação de um “novo” modelo de Ensino Médio tem causado várias discussões e críticas em diversos setores da sociedade e está longe de ser uma unanimidade entre educadores. No entanto, a Lei da Reforma do Ensino Médio busca conferir maior flexibilidade à etapa ao instituir a possibilidade de diferentes itinerários formativos, diminuindo o número excessivo de disciplinas obrigatórias. A Lei foi sancionada em fevereiro de 2017 e o texto estabelece a segmentação de disciplinas de acordo com áreas do conhecimento e a implementação gradual do ensino integral. A implantação da reforma depende ainda da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), conjunto de orientações que deverá nortear os currículos. Até o fechamento deste Anuário, es-

50

tava em análise pelo Ministério da Educação, mas a previsão era de que a BNCC fosse homologada ainda em 2017. O cronograma de implantação da reforma terá de ser elaborado no primeiro ano depois da homologação da base curricular. E a implementação deve ocorrer no ano seguinte. De acordo com o texto aprovado no Congresso, o ensino integral será implantado de forma gradual. As escolas terão o prazo de 5 anos para aumentar a carga horária das 800 horas anuais para 1 mil horas. Isso significa que os turnos passarão das atuais 4 horas diárias para 5 horas diárias. Depois, a carga anual deve chegar a 1,4 mil horas, mas não há prazo estipulado para a meta. A reforma vale tanto para escolas públicas quanto particulares. Para as públicas, está previsto um investimento do governo federal de R$ 1,5 bi-


Foto: Shutterstock

lhão até 2018, correspondendo a R$ 2 mil por aluno/ano. Terão direito ao repasse das verbas da Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral as instituições que programarem o tempo integral a partir da publicação da lei. A prioridade será para as regiões com menores índices de desenvolvimento humano (IDH) e com resultados mais baixos nos processos nacionais de avaliação do ensino médio (Enem). O dinheiro repassado anualmente será com base no número de matrículas do Censo Escolar da Educação Básica, mas dependerá de disponibilidade orçamentária. Nas escolas, os recursos poderão ser usados para pagar a remuneração e o aperfeiçoamento dos profissionais de educação; para compra, reforma e conservação de instalações; para o uso e manutenção de bens e serviços; para atividades-meio e para a compra de material didático e custeio de transporte escolar. Segundo o Consultor Pedagógico do Colégio Nacional, Thomé de Freitas Caires, imensos serão os desafios. “Mas creio que com a aprovação desse Projeto a “estrada” estará pavimentada rumo à prioridade de investimentos para a Educação Básica, à necessidade e urgência da revisão do papel e valorização da carreira dos profissionais da educação, notadamente a do professor, e que certamente nos conduzirá norteando a construção de uma Escola contemporânea, muito mais atrativa aos

The presentation of a “new” High School model has caused several discussions and criticism from various sectors of Society and is far from being unanimous amongst educators. However, the High School Reform Law seeks to confer greater flexibility to the stage instituting the possibility for different educational paths, decreasing the excessive number of mandatory disciplines. The Law was sanctioned in February 2017 and the text determines the segmentation of disciplines according to knowledge areas and the gradual implementation of full-time education. The reform implementation still relies on the National Curricular Common Basis (BNCC), set of orientations that shall guide the curricula. Until the closing of this Yearbook, it was being analyzed by the Ministry of Education, but the forecast was for the BNCC to be homologated still in 2017. The reform’s implementation schedule shall be elaborated during the first year and after homologation of the curricular basis. And the implementation should occur the following year. According to the draft approved in Congress, full-time education shall be gradually implemented. Schools will have a period of 5 years to increase the hour load from 800 annual hours to 1 thousand hours. This means that the periods will go from today’s 4 to 5 daily hours. Afterwards, the annual load shall reach 1.4 thousand hours, but there is

w w w.vozdebrasi li a .com .br

no deadline for the goal. The reform includes public and private schools. For public school, an investment of R$ 1.5 billion is forecast until 2018, corresponding to R$ 2 thousand per student/year. The institutions that program their full-time from the law’s publication shall be entitled to the transfer of sums from the Policy of Stimulation for Implementation of Full-Time High Schools. The priority will be for regions with lower human development index (IDH) and lower results in national High School epromotion processes (Enem). The money transferred annually will be based on the number of enrollments on the Elementary School Census, but will depend on budgetary availability. In schools, resources may be used for paying remuneration and development of education professionals; or purchase, renovation and conservation of facilities; for use and maintenance of goods and services; for means activities and purchase of educational material e funding of school transportation. According to the National School Pedagogical Consultant, Thomé de Freitas Caires, huge shall be the challenges. “But I believe that with the approval of the Project the “road” will be paved towards priority of investments for Elementary Education, the need and urgency of reviewing of the role and promotion of education professionals’ careers, notably that of the teacher, and which certainly will guide us to the construction

51


jovens e que tanto interessa ao projeto de país que queremos construir”, defendeu. De acordo com o Ministério da Educação, atualmente são 386 mil alunos matriculados no ensino médio em tempo integral, o que representa 5% do total. A oferta de ensino noturno regular continuará garantida, levando-se em conta as condições regionais e do aluno. Dados do IMEP/MEC dão conta de que, todos os anos, pelo menos 1 milhão de alunos abandonam o Ensino Médio nas escolas brasileiras. O impacto desses números é alarmante: 25% dos jovens entre 15 e 24 anos pertencem hoje à conhecida geração “nem-nem” — nem trabalham nem estudam. Além disso, o Brasil tem amargado as últimas posições no Exame Internacional de PISA situandose abaixo de países como Albânia e Costa Rica. O currículo será dividido entre conteúdo comum e assuntos específicos de acordo com o itinerário formativo escolhido pelo estudante (linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas e formação técnica). Português e Matemática continuam obrigatórios nos três anos do ensino médio, assegurado, às comunidades indígenas, o ensino de línguas maternas. O texto reinclui como disciplinas obrigatórias Artes e Educação Física, que tinham sido excluídas pelo texto original da MP. Entre as 52

Foto: Shutterstock

Educação

línguas estrangeiras, o Espanhol não será mais obrigatório, ao contrário do Inglês, que continua obrigatório a partir do 6º ano do ensino fundamental. Já as disciplinas de Filosofia e Sociologia, que tinham sido excluídas pelo Poder Executivo, passarão a ser obrigatórias apenas na BNCC, assim como Educação Física e Artes. A inclusão de novas disciplinas obrigatórias na BNCC dependerá da aprovação do Conselho Nacional de Educação e de homologação do ministro da Educação. A organização do ensino médio poderá ser na forma de módulos ou sistema de créditos com terminologia específica. Atualmente, para cursar a formação técnica de nível médio, o estudante precisa cumprir ao longo de três anos 2,4 mil horas do ensino regular e mais 1,2 mil horas do técnico. A nova legislação prevê que essa formação ocorra dentro da carga horária do ensino regular, desde que o aluno continue cursando português e matemática. Ao final do ensino médio, o aluno obterá o


Foto: Shutterstock

diploma do ensino regular e um certificado do ensino técnico. Os professores da formação técnica poderão ser profissionais de notório saber em sua área de atuação ou com experiência profissional atestados por titulação específica ou prática de ensino. O Superintendente-executivo do Instituto Unibanco, Ricardo Henrique, também concorda com as reformas. “A reformulação do Ensino Médio é necessária, urgente e sinaliza o compromisso da sociedade com os jovens de hoje e com as gerações futuras para que o Brasil consiga se posicionar como uma nação justa, democrática e efetivamente equitativa”. Contudo, existem também os que são contra a reforma da Educação, como é o caso da UBES (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas), que defende ser um absurdo matérias como filosofia, sociologia e artes deixarem de ser obrigatórias. “Esses são conteúdos essenciais para a construção de cidadãos, seres humanos analíticos, que questionam e se importam com os rumos da sociedade. É a partir deles que se torna possível entender, por exemplo, sobre política, uma ferramenta capaz de promover transformações sociais, criar um país mais igualitário e justo”, escreveram em seu site. of a new contemporary school, much more attractive to youth and interests to the country project we wish to build”, he advocated. According to the Ministry of Education, presently there are 386 thousand students enrolled in full-time High School, representing 5% of the total. The offering of regular night education will remain assured, considering the regional and student conditions. IMEP/MEC data state that every year at least 1 million students drop out of High School in Brazilian schools. The impact of such numbers is alarming: 25% of the youth between 15 and 24 years of age belong to the “neither-nor” generation – neither study nor work. Also, Brazil has been roaming the last positions in the PISA International Assessment rankings, below countries such as Albania and Costa Rica. The curriculum will be divided between common content and specific subjects according to the educational path chosen by the student (languages, mathematics, natural sciences, human sciences, technical education). Portuguese and Mathematics remain mandatory during the three years of High School, guaranteeing to indigenous communities, education in mother tongue. The text includes again as mandatory disciplines Arts and Physi-

cal Education, which had been excluded by the MP’s original text. Among foreign languages, Spanish will no longer be mandatory, contrary to English, which remains mandatory from the 6th grade of Elementary Education. Now, the disciplines of Philosophy and Sociology, which had been excluded by the Executive Power, shall become mandatory only in the BNCC, as well as Physical Education and Arts. The inclusion of new mandatory disciplines in the BNCC shall depend on approval by the National Education Council and homologation from the minister of Education. The High School organization may be in the form of modules or credit systems with specific terminology. Presently, in order to attend high school level technical education, the student has to fulfill, in the period of three years, 2.4 thousand regular education hours an another 1.2 thousand hours of technical education. The new legislation anticipates that such education takes place within the regular education hour load, as long as the student continues attending Portuguese and Mathematics. At the end of High School, the student will receive the regular education diploma and a technical education certificate. The techni-

w w w.vozdebrasi li a .com .br

cal education teachers can be professionals knowledgeable on their actuation area or with professional experience verified by specific degree of educational practice. Instituto Unibanco executive-superintendent, Ricardo Henrique, also agrees with the reforms. “The High School reform is necessary, urgent and indicates the society’s commitment with today’s youth and future generations so Brazil is able to position itself as a fair, democratic and effectively equitable nation”. However, there are also those against the reform in Education, as is the case with UBES (Brazilian University Students Union), stating as absurd disciplines such as Philosophy, Sociology and Arts no longer being mandatory. “These are essential contents for the development of individuals, analytical human beings, who question and mind the paths society takes. Starting with them it is possible to understand, for example, politics, a tool capable of promoting social transformations, create a more fair and equalitarian country”, they wrote on their website. Actions for the improvement of education Brazil is undergoing an important moment of political definitions and it is certain

53


Educação

Ações para melhorar a educação

54

o ingresso na Creche até o final do Ensino Médio. Com ela os sistemas educacionais, as escolas e os professores terão um importante instrumento de gestão pedagógica e as famílias poderão participar e acompanhar mais de perto a vida escolar de seus filhos. A Base será mais uma ferramenta que vai ajudar a orientar a construção do currículo das mais de 190 mil escolas de Educação Básica do país, espalhadas de Norte a Sul, públicas ou particulares.

Foto: Shutterstock

O

Brasil vive um importante momento de definições políticas e, é certo que um novo governo tem imensos desafios a enfrentar e superar na área da educação. O Plano Nacional de Educação (PNE) e a Base Nacional Comum Curricular, são valiosos instrumentos que estabelecem rumos para viabilizar o aprimoramento das nossas instituições e o alcance de metas necessárias para a garantia da aprendizagem de todos, com equidade e valorização da diversidade, reduzindo, dessa forma, as desigualdades sociais do país. O Plano Nacional de Educação (PNE) determina diretrizes, metas e estratégias para a política educacional dos próximos dez anos. O primeiro grupo são metas estruturantes para a garantia do direito a educação básica com qualidade, e que assim promovam a garantia do acesso, à universalização do ensino obrigatório, e à ampliação das oportunidades educacionais. Um segundo grupo de metas diz respeito especificamente à redução das desigualdades e à valorização da diversidade, caminhos imprescindíveis para a equidade. O terceiro bloco de metas trata da valorização dos profissionais da educação, considerada estratégica para que as metas anteriores sejam atingidas, e o quarto grupo de metas refere-se ao ensino superior. Já a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) vai deixar claro os conhecimentos essenciais aos quais todos os estudantes brasileiros têm o direito de ter acesso e se apropriar durante sua trajetória na Educação Básica, ano a ano, desde

Com a BNCC, a partir da Base, os mais de 2 milhões de professores continuarão podendo escolher os melhores caminhos de como ensinar e, também, quais outros elementos (a Parte Diversificada) precisam ser somados nesse processo de aprendizagem e desenvolvimento de seus alunos. Tudo isso respeitando a diversidade, as particularidades e os contextos de onde estão. A BNCC e o PNE são oportunidades únicas para enfrentar-


mos os desafios da educação básica, incluindo o ensino médio. Entretanto, vivemos no Brasil até hoje sem uma BNCC e isso constitui um dos males da educação no país. Temos oportunidade hoje de buscar um ensino público de qualidade, com uma perspectiva de equidade, que valorize a diversidade. Enfim, uma educação que seja capaz de reduzir as desigualdades e que contribua para o projeto de nação que queremos. Mais que garantirmos o acesso, são necessárias medidas para que os estudantes permaneçam nas escolas e aprendam o que têm de

aprender na idade e na série certa. Além disso, os grupos mais vulneráveis necessitam de maior atenção para a especificidade de seus perfil e políticas públicas focadas para assegurar a equidade e os resultados de aprendizagem para todos os estudantes. É necessário um esforço de todos os envolvidos com a melhoria da educação pública brasileira para efetivar o PNE e buscar de forma obstinada o cumprimento das metas. E também para concluir a BNCC e iniciar sua implementação, que será um desafio ainda maior.

that a new government has e=enormous challenges to face and overcome in the area of education. The National Education Plan (PNE) and the National Curricular Common Basis, are valuable instruments that establish pathways so as to make feasible the improvement of our institutions and the attainment of the goals necessary for guaranteeing education for all, with equality and promotion of diversity, reducing, thus, social inequalities in the country. The National Education Plan (PNE) determines guidelines, goals and strategies or educational policies over the next ten years. The first group are structuring goals for assuring the right to quality Elementary Education, and thus promoting guarantee of access, universalization of mandatory education, end expansion of educational opportunities. The second group of goals regards specifically to the reduction of inequalities and promotion of diversity, crucial paths for equality. The third block of goals relates to the promotion of education professionals, deemed strategic so that the previous goals are attained; and the fourth group of goals refers to higher education. The National Curricular Common Basis (BNCC) will clarify the essential knowledge to which all Brazilian students are entitled to and shall acquire during Elementary Education, year after year, from Kindergarten to the conclusion of High School. With it educational systems, schools and teachers shall have an important tool for pedagogical management and families will be able to participate and follow closer their children’s school life. The Basis will be another tool that comes to aid in the guidance of the curriculum development for over 190 thousand Elementary Educa-

w w w.vozdebrasi li a .com .br

tion schools in the country, from North to South, public or private. With the BNCC, the more than 2 million teachers will continue being able to choose the best paths for how to teach and also what elements (the Diversified Part) need to be added to such learning and development process related to their students. All respecting diversity, peculiarities and contexts of where they are. BNCC and PNE are unique opportunities for facing the challenges of Elementary Education, including High School. However, we have lived in Brazil with no BNCC and this constitutes one of the evils for education in the country. Today, we have the opportunity of seeking a quality public education, with perspective of equality, promoting diversity. Therefore, education capable of reducing inequalities and which contributes to the project of nation we seek. More than guaranteeing access, measures are necessary for students to remain in school and learn what they have to at the right age and level. Furthermore, the most vulnerable groups need greater attention to the specificity of their profiles and public policies focused on assuring equality and educational results to all students. Efforts from all those involved in the improvement of Brazilian public education are necessary so as to implement the PNE and persistently seek the fulfilment of goals, and also conclude the BNCC and start its implementation, an even greater challenge. Retrospective in education 2017 was a year with real structural advances in Brazilian education, making real the High School reform, which had been in discussion and standby for over 20 years. According to the minister of Education,

55


Educação

Retrospectiva da educação

56

Foto: Shutterstock

O

ano de 2017 foi um ano de reais avanços estruturais na educação brasileira, tornando realidade a reforma do ensino médio, que estava há mais de 20 anos em discussão e espera. Segundo o ministro da Educação, Mendonça Filho, também podemos comemorar outras conquistas no setor, entre elas, a ampliação do Programa Universidade para Todos (ProUni), que ofereceu, no primeiro semestre de 2017, a maior quantidade de bolsas da história do programa. O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), também passou por uma reformulação. “É um desafio importante, uma luta cotidiana, que certamente significará mudanças relevantes para o futuro do Brasil”, disse o ministro, ao salientar a importância e a dificuldade de comandar uma das áreas mais importantes para o desenvolvimento do país. Outros temas que também estavam em andamento até o fechamento deste anuário foram: a valorização dos professores e dos estados e municípios nas políticas públicas; a previsão de oferta de tempo integral para o ensino médio; o protagonismo do jovem no plano pedagógico; e a aprovação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). “Nós completamos nosso primeiro ano com a certeza mais do que absoluta de que estamos no caminho certo”, afirmou o presidente, Michel Temer, durante entrevista coletiva em maio de 2017. “Encontramos a mais grave recessão da história do país. Era fundamental estabelecer o diálogo, que antes não havia. Aliás, foi dessa ausência de diálogo que decorreu, no passado, a dificuldade para governar. Faltava entrosamento entre o executivo e legislativo”. Temer destacou que, logo no início do governo, tratou do teto para os gastos públicos, em uma decisão negociada e aprovada no Congresso Nacional para os próximos 20 anos. O déficit era tão elevado, segundo ele, que não pôde ser eliminado imediatamente. Em sua avaliação, trata-se de uma mudança que vem ocorrendo de forma gradativa, para preservar direitos sociais. Mas o que vai acontecer com a Educação Brasileira nos próximos anos? Tudo indica que estamos no caminho certo e, como dizia Benjamin Franklin, “investir em conhecimento rende sempre os melhores juros.”

Mendonça Filho, we can also celebrate other achievements in the sector, among them the expansion of the University for All Program (ProUni), offering in the first semester of 2017 the highest number of scholarships in the program’s history. The Student Financing Fund (Fies), has also undergone restructuring. “It is an extremely important challenge, a daily struggle, which surely will mean relevant changes for the future of Brazil”, said the minister, emphasizing the importance and difficulty of heading one of the most important areas for the country’s development. Other issues also ongoing until the closing of this Yearbook: promotion of teachers, states and municipalities in public policies; the forecast of full-time High School education; the prominence of the youth in the pedagogical program; and the approval of the National Curricular Common Basis (BNCC). “We have concluded our first year with the utmost conviction that we are in the right track”, stated president Michel Temer during a press conference in May 2017. “We faced the most terrible recession in the country’s history. It was paramount to establish dialogue, previously nonexistent. Indeed, it was such lack of dialogue that resulted, in the past, in a difficulty to govern: the lack of harmony between the executive and legislative”. Temer emphasized that, in the start of his term, he dealt with the public expenditure cap, a decision negotiated and approved in the National Congress for the next 20 years. The deficit was so high, according to him, that it could not be eliminated immediately. In his analysis, this is a change that is taking place gradually, so as to preserve social rights. But what will happen with Brazilian education in coming years? All indicates we are in the right track and, as Benjamin Franklin would say, “investing in knowledge always yields the best interest.”


27

Anos

Mudar

é nosso negócio. (61) 3361-2010 / 98607-5549 comercial@novolarmudancas.com.br SCIA 14, Conjunto 7, Lote 2 - Brasília-DF w w w.vozdebrasi li a .com .br

57


Artigo

Em defesa de uma formação básica sólida

58

de Alfabetização na Idade Certa) circunscreveram um limite máximo para que a alfabetização esteja consolidada (com alguns resultados já expressivos, como no Ceará, por exemplo), por outro lado verifica-se a ocorrência de pelo menos dois erros básicos. Primeiro, a consolidação dos processos de alfabetização, que se dá no fluxo dos processos de letramento, demanda ampliação do tempo de dedicação à leitura e escrita (mesmo que circunscrito às duas primeiras Foto: Divulgação

O

s resultados da última edição do Pisa (Programme for International Student Assessment – Programa Internacional de Avaliação de Estudante) mostram que o país acumula sucessivos desempenhos vexatórios: num universo de 70 países avaliados em 2015, o Brasil ficou na 63ª posição em ciências; 59ª em leitura e na 66ª colocação em matemática. Comprova-se, portanto, que a educação nacional está num patamar muito baixo de desempenho nas disciplinas que são as bases para a formação do estudante. E os planos para reverter esse cenário não apresentam soluções consistentes. É verdade que recentes determinações da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) tentam avançar para mudar este quadro: de acordo com o documento, as crianças, em todo o país, deverão ter acesso desde cedo a conteúdos de português e matemática. Até o 2º ano do ensino fundamental, geralmente aos 7 anos de idade, os estudantes supostamente deverão ser capazes de ler e escrever. O desempenho verificado no âmbito da leitura e da matemática em rankings internacionais é preocupante para o país. As avaliações de larga escala indicam lacunas básicas na compreensão de textos e na resolução de operações de baixa complexidade em matemática mesmo em alunos das séries finais, quando esse universo de conteúdo, por suposto, deveria estar consolidado. Porém, o Brasil está incorrendo em falhas de grande proporção em relação à aquisição de leitura e escrita e matemática. Se por um lado, políticas recentes como o PNAIC (Pacto Nacional


séries, como no caso do PNAIC). Durante esse tempo, é necessário diminuir expressivamente o ritmo da realização dos trabalhos escolares e, ao contrário, esses tempos têm sido acelerados. Essa aceleração, acompanhada de intenso “tarefismo” que tem caracterizado o cotidiano escolar, está precarizando a aquisição da leitura e da escrita. Esse cenário gera outro problema ig ualmente grave, que é o aumento da pressão para que a alfabetização seja antecipada nos trabalhos da educação infantil. O erro dessa proposta é o de supor que o universo da educação infantil não diz respeito à educação em si, mas sim (e somente) ao cuidado e ao entretenimento. Esse modo de pensar toma a educação infantil como uma espécie de “vazio pedagógico” aguardando a chegada da etapa de escolarização. Ao contrário dessa situação, a educação de zero a quatro anos de idade tem uma complexidade própria, com um desenvolvimento específico relacionado ao lúdico, à interação entre pares e às dimensões espaço temporais, como mostra o exemplo da Itália. Supor que este é um período que deva ser preenchido com atividades de alfabetização retira direitos da criança, pois o específico pedagógico desse momento desaparecerá e, ao contrário do pretendido, não favorecerá a am- In defense of a solid basic education pliação da proficiência em leitura The results of the last edition of Pisa (Programme for International Student Assessment) show the country accumulates successive humiliating performances: e escrita mais tarde. O fundamental no aden- in a universe of 70 countries evaluated in 2015, Brazil ranked 63rd in sciences, 59th in reading, and 66th in mathematics. samento da proficiência em leitura, Therefore, we note that national education is at an extremely low level of perescrita e matemática está na própria formance in disciplines that are the basis for student development. And the dinâmica do ensino fundamental plans for overturning this scenario do not present consistent solutions. It is true that recent determinations from the Common Curricular National Basis que deve ser urgentemente: a) desa- (BNCC) attempt to advance and change such scenario: according to the document, celerado; b) desfragmentado; c) me- children all over the country will have access, rom very early, to Portuguese and manos enciclopédico e mais reiterativo. thematics contents. Up to the 2nd year of elementary education, usually at 7 years of A BNCC ainda trará defi- age, students presumably should be capable of reading and writing. The verified performance in regard to Reading and mathematics in internationições mais precisas sobre currícu- nal rankings is alarming for the country. Large scale evaluations indicate basic lo, mas essas questões são estrutu- gaps in text comprehension and in resolution of low complexity mathematical rais. Estão relacionadas ao trabalho operations, even in students from final grades, when such universe of content, should have supposedly been consolidated. escolar e às escolhas (tempo e es- However, Brazil is incurring large proportion errors regarding acquisition of paço, por exemplo) que precedem o reading and mathematics. If in one side recent policies such as PNAIC (National Pact for Literacy at the trabalho com conteúdos específicos. Correct Age) defined a maximum limit for the consolidation of literacy (already O desempenho dos alunos with some expressive results, such as in Ceará, for example), on the other we nessas avaliações não pode ser con- notice the occurrence of at least two primary errors. siderado o foco da questão. É preciso First, the consolidation of literacy processes, which takes place in the low of analisar o aprendizado dos estudan- literate processes, demands the expansion of the time of dedication to reading and writing (even if circumscribed to the first two grades, as in PNAIC). Dutes e promover a formação continu- ring this period, it is necessary to expressively decrease the pace of school work ada dos professores para que os jo- and, contrary, these periods are being accelerated. Such slowdown, followed by vens atinjam melhores resultados. intense ”homeworkism” which has been characterizing everyday schooling, is making the acquisition of reading and writing precarious. Such scenario generates another equally serious problem, in the increase of pressure for literacy to be anticipated in child education. The error of such proGilberto Alvarez Giusepone Jr posal is supposing the child education universe does not regard education itself, Diretor do Cursinho da Poli but (and only) caring and entertaining. This line of thought takes child educaPresidente da Fundação tion as a type of “educational void” awaiting the arrival of the schooling stage. Contrary to such situation, education from zero to four years of age has its PoliSaber own complexity, with a specific development related to the ludic, to interaction between peers and to temporal space dimensions, as shown by Italy’s example. Supposing this is a period that should be filled with literacy activities removes rights from the child, as the pedagogical specifics for this moment will disappear and, contrary to that intended, will not favor the improvement in later reading and writing proficiency. The key in the deepening of proficiency in reading, writing and mathematics is in the basic education dynamics itself, that must be urgently: a) slowed down; b) defragmented; c) less encyclopedic and more reiterative. The BNCC shall still bring more precise definitions on such curriculum, but such issues are structural. They are related to school work and choices (time and space, for example) that precede work with specific contents. The development of students in such evaluations cannot be considered the focus. It is necessary to analyze students and promote continued teacher development so youth attain better results. Director of Cursinho da Poli and president of PoliSaber Fundation.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

59


Esportes

O Esporte e a sua importância

Foto: Danilo Borges/Brasil2016/ME

Desde o desenvolvimento infantil até os grandes eventos nacionais e internacionais

A

prática de esportes e exercícios físicos são recomendados por especialistas para o desenvolvimento do corpo e da mente. Sua pratica beneficia as pessoas e a sociedade, pois reduz a probabilidade de aparecimento de doenças, contribui para a formação física e psíquica além de desenvolver e melhorar tais formações, por isso deve ser incentivada desde a infância, sendo mantida como forma de ocupação e desenvolvimento até a fase adulta. Se a criança vai, ou não, se destacar na sua modalidade, só o tempo e as consequências podem dizer. Se os treinos não servirem para que ela alcance grandes performances, ao menos podem torná-la mais saudável física e mentalmente, e menos suscetível ao mundo das drogas, entre outros problemas sociais. Outro fator importante é levar

60

em consideração que a infância é o período mais adequado para o início de atitudes saudáveis, pois a criança está aberta para a aprendizagem de novos conceitos. Incentivar de maneira saudável as crianças ao esporte com certeza trará muitos benefícios para a sua vida. Além dos aspectos fisiológicos e motores, dentre outras coisas, o esporte tem a competência de ensinar à criança a lidar e se relacionar com companheiros e adversários, desenvolver valores de cooperação e respeito às diferenças, aprender a conviver com conquistas e frustrações, conhecendo seus limites e suas potencialidades. Muitos nomes renomados do esporte brasileiro e internacional começaram desde cedo, como uma atividade de lazer e, mais tarde, tornou-se uma profissão. Muitas dessas histórias que começaram na infância como “lazer”, pudemos conferir de perto suas conquistas em dois grandes eventos esportivos que o Brasil sediou há pouco tempo: Os Jogos Olímpicos e a Copa do Mundo. Essas competições esportivas são consideradas potencias econômicas em todo o mundo. As transmissões televisivas, as verbas de marketing e a quantidade de espectadores, fazem destes eventos verdadeiros fenômenos de audiência. Claro que não podemos de citar também outros grandes eventos esportivos que acontecem pelo mundo, como o Super Bowl (o 2º evento mais assistido no mundo,


Foto: shutterstock

perdendo apenas para a final da UEFA Champions League), o Volvo Ocean Race (a corrida de regatas que cruzam oceanos e continentes), a Tour de France e seus ciclistas que desafiam a velocidade em suas bicicletas, além, é claro, do UEFA Champions League. Ao longo deste capítulo, além de abordar os grandes nomes do esporte brasileiro e internacional, que começaram sem nenhuma pretensão, e hoje são grandes nomes da modalidade, vamos falar também sobre os grandes eventos que acontecem pelo mundo. E claro, como todo bom brasileiro, também vamos abordar como estão os preparativos para a Copa do Mundo de 2018.

O papel do esporte na sociedade

É

quase que incalculável o benefício que o esporte proporciona à sociedade. A inclusão social e os inúmeros benefícios que as atividades físicas trazem à saúde humana, são alguns itens que fazem com que o esporte tenha um importante papel perante a sociedade. Isso porque, no momento em que a violência se “tornou banal”, o esporte cumpre uma importante função de inclusão social. Como isso pode acontecer? Ao tirar crianças e adolescentes das ruas, ele ajuda na prevenção e no combate às drogas e à violência, contribuindo para a promoção da segurança pública. Além disso, o esporte proporciona inúmeros benefícios à saúde, atuando na prevenção de doenças cardíacas, obesidade, diabetes e várias outras doenças. Por isso, várias empresas adotaram como método para melhorar o desempenho dos seus funcionários. Por todas essas razões que falamos até agora, é essencial que a sociedade estimule a prática do esporte. Existem ainda inúmeras instituições sem fins lucrativos, que criam centros de esportes em áreas de baixa renda, a fim de focar a atenção dos jovens e adolescentes e ainda distanciá-los da marginalidade e da criminalidade existentes no mundo. Também existem ações e programas criados e desenvolvidos pelo próprio Governo Federal, também com essa finalidade de ajudar os jovens. Um exemplo de programa em vigor é o Esporte Solidário. Criado em 1995, com a construção de dez centros

Sports Sport and its importance From children development to huge national and international events The practice of sports and physical exercises is recommended by specialists for the development of body and mind. Their practice benefits people and society, reducing the appearance of illnesses, contributing for physical and psychological development, besides developing and improving such developments, and thus it must be stimulated since childhood, continued as a means of occupation and development until adulthood. If the child will, or not, excel on his or her modality, only time and consequences may tell. If training does not serve for the child to attain high performances, at least they may help in becoming healthier physically and mentally, and less susceptible to the world of drugs, among other social problems. Another important factor is considering that childhood is the most adequate period for the onset of healthy activities, as the child is open to learning new concepts. Stimulating in a healthy manner children to do sports will surely bring many benefits for life. Aside from physiological and motor aspects, sport has the competence for teaching the child to deal with and relate to peers and adversaries, develop values of cooperation and respect to differences, learn to live with achievements and frustrations, knowing your limits and potential. Many reputable names of Brazilian and international sports started very young, as leisure and later in life it became a profession. Many of such stories started in childhood as “leisure”, were showcased on victories in two great sport events held in Brazil recently: the Olympic Games and the World Cup. These sport events are considered economic powers all over the world. TV broadcasting, marketing budgets and number of spectators make these events true audience phenomena. Obviously, we cannot forget to mention other sport events from around the world such as the Super Bowl (the world’s second most watched event, losing only to the UEFA Champions League final), the Volvo Ocean Race (regatta that crosses oceans and continents), the Tour de France and its cyclists defying speed on their bicycles and, of course, the UEFA Champions League. Over this chapter, aside from focusing great names of the national and international sport who started with no aspirations and today are great names of their modalities, we will also address the great world sport events. And, obviously, as any good Brazilian, we will also check out the preparations for the 2018 World Cup. The role of sport in society It is almost inestimable the benefit sport provides to society. Social inclusion and the uncountable benefits physical activities bring to human health, are

w w w.vozdebrasi li a .com .br

61


Esportes poliesportivos, seis na Baixada Fluminense (RJ) e quatro no Ceará, o programa compreende ainda, em oferecer aos jovens, reforço escolar, educação para a saúde, arte e reinserção escolar e social. O Brasil vislumbra um novo horizonte. Um futuro de novas oportunidades, justiça social e desenvolvimento. Á medida que o país avança, surgem novos desafios. A resposta a esses desafios é que decidirá como será o futuro do Brasil. E as mudanças acontecem através de ações do governo e também organizações não governamentais, afinal o esporte é capaz de transformar vidas. Muitas organizações no Brasil têm como objetivo comum a promoção do protagonismo social dos beneficiados, além é claro de criar condições para a melhora no desempenho escolar e potencializar futuras oportunidades de inserção profissional.

O começo na infância

Foto: freepik

S

some of the items that make sport have such an important role for society. This because when violence has become “trivial”, sport fulfils an important role of social inclusion. How can this happen? When removing children and adolescents from the streets, it helps in the prevention and fight against drugs and violence, contributing for the advancement of public safety. In addition, sport provides innumerous benefits to health, acting in the prevention of cardiac diseases, diabetes and several other illnesses. Thus, many companies have adopted it as a method for improving the performance of its employees. For all such reasons mentioned so far, it is essential that society encourages the practice of sport. There are also several philanthropic entities that create sport centers in low income area, so as to focus the attention of youth and adolescents and take them away from delinquency and crimina-

62

lity present in the world. We can also mention actions and programs created and developed by the Federal Government, with the same purpose of helping the youth. An example of ongoing program is Solidary Sport. Created in 1995, with the construction of ten multisport centers, six at the Baixada Fluminense (RJ) and four in Ceará, the program also commits to offering youth school tutoring, health education, art and school and social reintegration. Brazil envisions a new horizon. A future of new opportunities, social justice and development. Insofar as the country advances, new challenges surface. The answer to such challenges is what will determine how the future will be for Brazil. And changes take place through government actions, and also from non-governmental organizations, as sport is capable of changing lives. Many organizations in Brazil has as common

uperar dificuldades. Vencer barreiras. Quando vemos um atleta no topo, ganhando uma medalha ou vencendo uma competição, poucas vezes imaginamos por tudo que ele passou para chegar lá. Sejam eles os nossos atletas brasileiros. Não importa a modalidade que ele compete, pode ter certeza que ele lutou muito para chegar lá, seja por dificuldades financeiras, superação do corpo, ou os dois desafios juntos. Se fizermos uma lista de todos os nossos atletas já daria um livro inteiro, se pegarmos os estrangeiros então, precisaríamos alguns volumes dessa edição, então vamos focar nos atletas que foram destaque no Jogos Olímpicos de 2016.

objective the advancement of the social protagonism of those benefited, besides, obviously, creating conditions for improvement in school performance and maximizing future opportunities for professional integration. Start at childhood Overcoming difficulties. Breaking barriers. When we see the athlete on the top, winning a medal or a competition, few are the times we imagine all that he or she has gone through to get there. Be them our Brazilian athletes or not. It does not matter the modality they compete in, you can be sure he or she has fought hard to be there, through financial difficulties, overcoming body barriers, or both. If we make a list of all our athletes we would have a full book, and if we add the foreign athletes, we would need a few volumes of this edition, so we will focus on athlete headliners of the 2016 Olympic Games.


Thiago Braz da Silva: no topo do mundo

Q

one of the big sport promises, he grew up quickly and chose Rio to shine. But in order to shine, the athlete overcame challenges early. He had to overcome difficulties to get where he did. Abandoned by his mother and raised by grandparents, the Family told GloboEsporte (Globo TV), that for days the young boy waited for his mother with a backpack on – until he realized she would not return. But on his path, he had support from his family. It was his uncle, athlete Fabiano Braz, that brought him to the modality at 14. The young talent started to be developed by coach Élson Miranda de Souza, husband and coach of pole vault record breaker, Fabiana Murer. As his accomplishments were accumulating, he caught the attention of Ukrainian coach Vitaly Petrov, known for guiding nobody less than compatriot Bubka and Russian Yelena Isinbayeva. At about two years ago, Thiago begun training with Petrov, his present coach.

Foto: Roberto Castro/Brasil2016/ME

Thiago Braz da Silva: uem acompanhou a vitória do brasileiro Thiago on top of the world Braz da Silva no salto com vara, aquele que levou Those who followed Brazilian Thiago os espectadores à loucura no Estádio Olímpico, Braz da Silva victory in the pole vault, emocionou quem estava assistindo pela TV e desencadeou that lead the crowd at the Olympic Stadium to a frenzy, deeply moved uma cadeia de comentários e menções nas redes sociais, those watching on TV and unleashed nem imagina o que está por trás de tudo isso. O jovem de 22 commentaries and mentions in social cannot imagine what is behind anos de Marília deixou para trás o favorito, o francês Renaud media, this feat. The young 22-year-old from Lavillenie, que dois anos atrás “voou” a uma altura de 6,03 Marília left behind the favorite, Frenmetros, quebrando o recorde anterior estabelecido em 1993 ch Renaud Lavillenie, that two years ago “flew” at a height of 6.03 meters, pelo gigante do salto com vara, o ucraniano Sergey Bubka. breaking the previous record esta O sucesso de Thiago pode ter sido uma surpresa blished in 1993 by pole vault legend, para os torcedores brasileiros, mas o currículo do atleta Ukrainian Sergey Bubka. Thiago’s success may have been a nos últimos anos o credenciou como um dos grandes no- surprise for Brazilians, but the athlete’s mes do salto com vara no Rio. Campeão mundial júnior curriculum over the past years accredihim as one of the great names of the em 2012, ele tinha até a véspera da grande final, 5,92 m ted pole vault event in Rio. Junior World como sua melhor marca, que o colocava como um dos Champion in 2012, up to the great final melhores do mundo. Sargento da Força Aérea Brasileira his best mark was 5.92m, placing him as one of the best in the world. Brazie tido como uma das grandes promessas do esporte, ele lian Air Force sergeant and considered amadureceu rápido e escolheu o Rio para brilhar. Mas para brilhar, o atleta batalhou desde cedo. Teve de superar dificuldades para chegar aonde chegou. Abandonado pela mãe e criado pelos avós, a família contou ao GloboEsporte (da TV Globo), que por dias o menino esperou pela mãe com uma mochila nas costas - até se dar conta de que ela não vinha mais. Mas no seu caminho, ele teve apoio da família. Foi seu tio, o atleta Fabiano Braz, que o atraiu para a modalidade aos 14 anos. O jovem talento começou a ser polido pelo técnico Élson Miranda de Souza, marido e técnico da recordista do salto com vara, Fabiana Murer. À medida que suas conquistas iam se acumulando, chamou a atenção do técnico ucraniano Vitaly Petrov, conhecido por orientar ninguém menos que o compatriota Bubka e a russa Yelena Isinbayeva. Há cerca de dois anos, Thiago passou a treinar com Pe- Durante a prova que conquistou trov, seu atual técnico. a medalha de ouro. During the event where he won the gold medal

w w w.vozdebrasi li a .com .br

63


Esportes

Robson Conceição: persistir, sempre

Q

Foto: Danilo Borges/Brasil2016/ME

uem vê o boxeador Robson Conceição no ringue, de porte franzino, não imagina como batalhou antes de conquistar a sua primeira medalha de ouro, no boxe masculino até 60kg. No Rio 2016 lutou contra os melhores atletas da atualidade. Encarou o fortíssimo uzbeque Hurshid Tojibaev em sua segunda luta, pelas quartas de finais. Depois, não de intimou com o cubano tricampeão mundial Lazaro Alvarez, em uma semifinal eletrizante, de pura técnica. E depois, em seu combate decisivo, na final, lutou com sabedoria contra o surpreendente francês Sofiane Oumiha, se impondo na batalha e, consequentemente, levando ao delírio a maravilhosa torcida que lotou o pavilhão 6 do Riocentro. E o “segredo” de tudo isso? “Sonhar, O atleta batalhou muito antes nunca desistir, ter fé, pois fácil não é, e de conquistar sua primeira nem vai ser”. É essa a frase de uma música medalha de ouro. do MC Gui, junto de um símbolo de duas The athlete battled much before mãos em sinal de reza, que aparece no winning his first gold medal perfil de WhatsApp do lutador Robson Conceição, o primeiro boxeador da história do Brasil a ganhar medalha de ouro em uma edição de Jogos Olímpicos. Antes disso, o atleta havia perdido 10 lutas. “Imagine se desistisse? Hoje sou campeão olímpico. Queria agradecer a todos que incentivaram muito. É um orgulho lutar por esse país”, falou o campeão. A persistência e preparação valeram a pena e transformaram Robson no primeiro brasileiro campeão olímpico no boxe. Antes dele, o País só havia conquistado quatro medalhas em Olimpíadas: uma prata com Esquiva Falcão (Londres-2012) e três bronzes com Yamaguchi Falcão e Adriana Araújo (também em 2012) e Servílio de Oliveira (Cidade do México-1968). E como começou tudo isso? Nascido e criado em um bairro pobre de Salvador (BA), o pugilista começou a treinar luta no quintal da própria casa para brigar na rua e demorou a descobrir o caminho certo, dentro do esporte. Foi graças a um amigo, que iniciou em uma academia e percebeu seu talento para a modalidade. Robson Conception Persist, always Those who see boxer Robson Conceição in the ring, slender built, do not imagine how he battled before winning his first gold medal in men’s boxing, 60kg category. In Rio 2016, he fought against today’s best athletes. Faced the strong Uzbek Hurshid Tojibaev on his second fight for the final eight. After, he was not intimidated by three-time world champion Cuban Lazaro Alvarez, in a thrilling semifinal, of pure technique. And later, in his decisive bout, he fought with knowledge against surprise French Sofiane Ou-

64

miha, imposing himself in the battle and, consequently leaving the crowd that packed pavilion 6 at Riocentro ecstatic. And the “secret” of it all? “Dream, never give up, have faith, because it is not easy and will never be”. This is a phrase from a song from MC Gui, along with the symbol of two hands praying, that shows up on the WhatsApp page of fighter Robson Conceição, the first boxer in Brazil’s history to win the gold medal in the Olympic Games. Before that, the athlete had lost 10 bouts. “Imagine if I had quit? Today I am the Olympic champion. I want to thank all who encouraged me very much. I am proud to fight for this country”, said the cham-

pion. Persistence and preparation were worthwhile and made Robson the first Brazilian Olympic champion in boxing. Before him, the country had only received four medals in Olympic Games: a silver with Esquiva Falcão (London 2012) and three bronzes with Yamaguchi Falcão and Adriana Araújo (also in 2012) and Servílio de Oliveira (Mexico City 1968). And how did it all begin? Born and raised in a poor neighborhood in Salvador (BA), the boxer started training fighting in the backyard of his own house to fight in the streets and took long to find the right path in the sport. It was thanks to a friend that he went to a gym and who noticed his talent for the modality.


Rafaela Silva: exemplo de superação

N

Foto: Roberto Castro/Brasil2016/ME

ascida e criada na Cidade de Deus, comunidade carente da zona oeste do Rio de Janeiro, a medalha de ouro, conquistada pela judoca Rafaela Silva, representou muito mais do que apenas uma medalha, representou superação da atleta, além de marcar o fim de um ciclo que começou no dia 30 de julho de 2012. Cotada como favorita nos Jogos de Londres, Rafaela foi eliminada nas oitavas de final naquele dia. Para piorar, teve de ouvir ofensas racistas de internautas descontentes com a derrota. Após ser chamada de “macaca” e ler que “era uma vergonha para a família”, havia tomado uma decisão: parar de lutar. Entrou então em uma perigosa depressão que, só conseguiu se recuperar com a ajuda da psicóloga Nell Salgado, que assumiu o posto de coach da judoca e ajudou que recuperar a sua autoestima. A “nova Rafaela” começou a dar resultado rápido. Em 2013, ela se tornou campeã mundial de judô. O título trouxe de volta a confiança perdida com a derrota em Londres e com as postagens ofensivas. Respeitada no circuito da arte marcial, só faltava uma conquista: a redenção olímpica. Para os Jogos do Rio, desejava que nada fosse como em 2012. “Isso ficou guardado em mim. Só entrava na competição pensando no que passei em Londres, que era uma sensação que não queria passar novamente”. Diferente da outra edição, ela não chegou aos Jogos do Rio como favorita. Na preparação, optou pela tranquilidade de Mangaratiba aos agitos da Vila Olímpica. “Fiquei só dois dias na Vila Olímpica. Era muita descontração, muito ídolo por lá. Preferi ter um foco e ficar treinando com a equipe de judô.” E assim, uma Rafaela mais calma e sobretudo muito guerreira, conquistou a tão sonhava medalha de ouro olímpica. A atleta reescreveu a sua história olímpica, da eliminação à consagração. Passou a ter consciência de que precisava treinar mais e fazer diferente das outras atletas.

Rafaela Silva reescreveu sua história no Rio2016

Rafaela Silva rewrote her story in Rio2016

Robson Conception: example of resilience Born and raised at Cidade de Deus (City of God), a needy community in the West region of Rio de January, the gold medal, won by judoka Rafaela Silva, represented much more than just a medal, it represented the athlete overcoming adversity, besides marking the end of a cycle that begun on 30 of July of 2012. Rated as favorite in the London Games, Rafaela was eliminated in the final sixteen on that day. Worsening, she had to hear racist insults from internet users unhappy with her defeat. After being called “monkey” and read that “she was a shame for her family”, she had decided: stop fighting. She then went into a huge depression, from which she was only able to recover with the aid of psychologist Nell Salgado, who took over the role of coach for the judoka and helped her to regain self-esteem. The “new Rafaela” quickly started showing results. In 2013, she became a world Champion in judo. The title brought back the lost confidence with the defeat in London and the offensive postings. Respected in the martial arts circuit, only one title was missing: Olympic redemption. For the Rio Games, she desired nothing like 2012. “That remained inside me. I entered the competition thinking about what I had gone through in London, a feeling I did not want to go through again”. Different from the previous edition, she did not come to the Rio Games as favorite. During preparation, she opted for tranquility in Mangaratiba instead of the agitation of the Olympic Villa. “I stayed for only two days in the Olympic Villa. It was too much relaxation, many idols there. I preferred focusing and training with the judo team.” And thus, a calmer, and above all, great warrior Rafaela won the dreamed Olympic gold medal. The athlete rewrote her Olympic history, from elimination to acclamation, she started being aware she needed to train more and do different from the other athletes.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

65


Esportes

Bruno Schmidt: altura não é documento

B

Foto: Danilo Borges/Brasil2016/ME

runo Schmidt teve que passar por dois desafios na sua carreira, a primeira carregar o sobrenome “Schmidt”, que é sobrinho de Oscar Schmitd, o “Mão Santa” do basquete brasileiro, irmão de Julia, também atleta do vôlei, e filho de Luís Felipe, militar da marinha, “o mais tarado por esportes”, nas palavras de Bruno. Entretanto, para Bruno, o 1,85 m de altura era um fator que poderia limitar a carreira. “Foi muito complicado apostar no sonho dele”, afirma o pai Luis Felipe. “Apesar do talento, o Bruno não tinha a característica mais importante para o vôlei, a altura. Fomos a vários especialistas e todos os médicos disseram que ele já estava no limite do crescimento.” Mesmo assim, o garoto não desistiu e compensou a baixa estatura (para os padrões do vôlei) com uma capacidade técnica invejável. Mas graças a sua dupla com o jogador Alison Cerutti, deram fim a um jejum de 12 anos do Brasil no vôlei de praia conquistando a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos. Mas como “nem tudo são flores”, o trajeto até a grande conquista também foi difícil para os atletas. Os parentes do Alison torciam o nariz para a opção de ser jogador, achavam que era impossível crescer na vida com o esporte e consideravam que vôlei não é profissão. Que bom que nossos atletas não desistiram da carreira Alison e Bruno, campeões olímpicos Alison e Bruno, Olympic champions e venceram mais este desafio. Bruno Schmidt: height does not matter Bruno Schmidt had to overcome two challenges in his career: first, to bear the surname “Schmidt”, as he is the nephew of Oscar Schmitd, the “Holy Hand” of Brazilian basketball, brother of Julia, also volleyball athlete, and son of Luís Felipe, serviceman from the Navy, “the craziest for sports”, according to Bruno’s words. However, for Bruno, the 1,85 meters in height were a factor that could limit his career. “It was extremely difficult to bet on his dream”, declares his father, Luis Felipe. “despite the talent, Bruno did not have the most important characteristics for volleyball, height. We visited several specialists and all doctors stated he had reached the growth limit.” Nevertheless, the boy did not give up and made up for the low stature (for volleyball standards) with an envious technical capability. But with his partnership with Alison Cerutti, they ended Brazil’s 12-year drought in beach volleyball, winning the gold medal in the Olympic Games. But as “not everything are flowers”, the path to victory was also difficult for the athletes. Alison’s parents would frown upon his decision of becoming an athlete, they thought it was impossible to grow in life with sport and considered volleyball was not a profession. Good thing our athletes did not give up their careers and overcame yet another challenge.

66


Foto: Danilo Borges/Brasil2016/ME

Isaquias Queiros dos Santos: É tetra!

A

Olimpíada não seria a mesma sem o baiano de Ubaitaba, que na canoagem, se tornou o primeiro atleta brasileiro a conquistar três medalhas numa mesma edição dos Jogos. Sua cidade natal, localizada a cerca de 370km ao sul de Salvador, possui 20 mil habitantes e está localizada em uma região que era habitada por índios tupiniquins. Cortada pelo Rio das Contas, que deságua no destino turístico de Itacaré, a cidade leva a canoa até no nome: sua denominação resulta da união dos vocábulos indígenas ubá (canoa pequena), y (rio) e taba (aldeia, cidade). Foi lá que Isaquias deu as primeiras remadas e aos 17 Isaquias voou nas águas da anos, conseguiu seu primeiro feito histórico na canoagem brasileira, Lagoa Rodrigo de Freitas Isaquias flew off the waters conquistando o primeiro lugar no of Lagoa Rodrigo de Freitas Campeonato Mundial Júnior. Mas antes disso Isaquias também passou por “maus bocados”. Aos três anos uma panela de água fervendo caiu na cabeça dele, com graves queimaduras, passou um mês internado e quase foi desenganado pelos médicos. Mais tarde, aos dez anos, um ano antes de começar a praticar canoagem profissional, Isaquias tentou escalar uma mangueira para ver uma cobra morta. Desequilibrou-se e caiu de costas sobre uma pedra, ocasionando hemorragia interna e a retirada de um rim. Acha que acabou? Não! Isaquias tem em seu histórico ainda um acidente de carro. Em 2015, depois de buscar seu irmão no aeroporto de Ilhéus, cochilou e perdeu o controle do veículo, caindo em uma ribanceira. Felizmente Isaquias, o irmão e um amigo saíram sem ferimentos. Ufa! Quantas emoções para um jovem de apenas 22 anos. Com o resultado Isaquias das Jogos Olímpicos, o atleta entrou não só para a história do esporte brasileiro, sendo o único atleta do país a conquistar três medalhas em uma mesma edição dos Jogos, como também para a história da canoagem olímpica ao se tornar o primeiro atleta da categoria canoa a obter três medalhas na mesma competição. Isaquias Queiros dos Santos: four-time champion! The Olympic Games would not be the same without a Baiano from Ubaitaba, who in the canoe, became the first Brazilian athlete to win three medals in a single edition of the Games. His hometown, located about 370km south of Salvador, has 20 thousand residents and is located in a region that was populated by Tupiniquim indigenous people. Divided by Rio das Contas, which empties at the touristic destination of Itacaré, the city carries the canoe in his name: its denomination results from the union of the indigenous words ubá (small canoe), y (river) and taba (village, city). It was there

that Isaquias paddled for the first time and at 17 years of age he had his first historical accomplishment for Brazilian canoeing, with the first place in the Junior World Championships. But before that, Isaquias went through rough times. At the age of three a pot of boiling water fell on his head. With serious burns, he spent a month in a hospital and was almost considered lost by doctors. Later, at ten, a year before beginning in professional canoeing, Isaquias attempted to climb a mango tree to see a dead snake. He lost his balance and fell over a rock on his back, which resulted in internal bleeding and the removal of a kidney.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Do you think this is it? No! Isaquias also has a car accident on his records. In 2015, after picking his brother from Ilhéus airport, he dozed off and lost the control of his vehicle, falling into a bank. Luckily Isaquias, his brother and a friend were unharmed. Wow! So much emotion for a young man of just 22 years old. With the result in the Olympic Games, Isaquias, the athlete, not only made history in Brazilian sports as the only national athlete to win three medals on the same edition of the Games, but also made Olympic canoeing history as the first athlete of the canoe category to win three medals on the same competition.

67


Esportes

Arthur Zanetti: volta ao pódio

O

Foto: Roberto Castro/Brasil2016/ME

Rio 2016 representou a segunda Olimpíada da carreira de Arthur Zanetti e sua segunda medalha olímpica. O ginasta, ouro nos Jogos de Londres/2012, conquistou a medalha de prata quatro anos depois, no Rio, apoiado pela família e pela torcida que lotou a Arena Olímpica. “Foi mais difícil do que em Londres, mas ganhar a prata em casa é mais gostoso do que o ouro fora”, disse o brasileiro. A atleta começou na ginástica artística aos 7 anos, seguindo o conselho do professor de educação física Sérgio Oliveira dos Santos, do Colégio Metodista. “Queria jogar futebol, mas era muito ruim”, conta o ginasta. Ao observar o menino, mais baixo que os outros alunos, mas ágil e com o tronco forte, o professor sugeriu aos pais que o levassem para fazer um teste para ginástica artística na SERC (Sociedade Esportiva Recreativa e Cultural) Santa Maria, em São Caetano do Sul (SP). Aos 9 anos, Arthur deu início à caminhada que o levaria ao inédito ouro olímpico, até as medalhas ganhas em Mundiais, pan-americanos, ao bicampeonato na Universíade, a segunda medalha olímpico – a partir de 1998, com o apoio do técnico Marcos Goto. A família desempenha um papel importante na carreira de Arthur Zanetti. Além do apoio emocional, o pai, Archimedes Zanetti, mecânico industrial e microempresário, fabricava equipamentos que ainda hoje auxiliam no treinamento do filho e de outros ginastas. A primeira encomenda, de emergência, foi justamente um par de argolas, o aparelho do ouro olímpico e mundial.

Arthur Zanetti na prova das argolas que sagou-se campeão olímpico pela segunda vez. Arthur Zanetti in the ring event, where he became Olympic medallist for the second time.

68

Arthur Zanetti: back to the podium Rio 2016 represented the second Olympic Games in Arthur Zanetti’s career and his second. Olympic medal. The gymnast, gold at the 2012 London Games, won the silver four years later in Rio, supported by his Family and the crowd that packed the Olympic Arena. “It was harder than London, but winning the silver at home is more enjoyable than the gold away from home”, said the Brazilian. The athlete started in artistic gymnastics at 7 years of age, following the advice of his physical education teacher Sérgio Oliveira dos Santos, from Colégio Metodista. “I wanted to play football, but I was terrible”, tells he gymnast. Observing the boy, shorter than the other students, more agile and with a strong upper body, the teacher suggested to his parents to take him for an artistic gymnastic test at SERC (Sociedade Esportiva Recreativa e Cultural) Santa Maria, in São Caetano do Sul (SP). At 9, Arthur started the path that would take him to the unprecedented Olympic gold, to the medals won in World Championships, Pan-American Games, two championships in the Universíade, the second Olympic medal – from 1998, with the support of coach Marcos Goto. Family plays an important role in Arthur Zanetti’s career. Besides the emotional support, his father, Archimedes Zanetti, industrial mechanic and microentrepreneur, manufactured equipment that even today assist on his son and other athletes’ training. The first order, urgent, was exactly a pair of rings, source of the Olympic and World Championship golds.


Diego Hypólito: sonho conquistado

J

Foto: Roberto Castro/Brasil2016/ME

Diego Hypólito: dream come true á vimos até agora que vida de atleta não é moUp to now, we have seen that the lives of athletes are not a piece of cake. leza. Mas Diego Hypólito é sinônimo de supe- But Diego Hypólito is synonym of resilience. Practically out of the Rio ração. Praticamente fora da Olimpíada do Rio 2016 Olympic Games a few months before the competition, he fought hard and got his hard-earned spot. Hypólito had already participated of 2016 alguns meses antes da competição, ele batalhou the two previous Olympic Games. In Beijing (2008), after qualifying in first place on the floor event, the bastante e conseguiu a sua suada vaga. Hypólito já gymnast went to his first Olympic final as the favorite and the first athlete havia participado das duas Olimpíadas anteriores. to win a medal for Brazilian Olympic gymnastics. However, a fall during Em Pequim (2008), após se classificar em his routine – on his backside – left him only in sixth place. Four years in London (2012), another fall, on his face, still in qualifying leaving primeiro lugar no solo, o ginasta foi para a sua pri- later, Diego away from the dreamed finals. meira decisão olímpica favorito a ganhar a primeira “These were my third Olympic Games. In the first I fell on my behind, medalha da história da ginástica para o Brasil. En- in the second on my face, and in this one I remained standing”. And this is how he won the coveted Olympic medal. Encouraged by colleagues and tretanto, uma queda na sua apresentação -de bunda- fans and showing incredible inner strength, Diego Hypólito tried again o deixou apenas em sexto lugar na decisão. Quatro at home. He avoided generating expectations of medals and repeated that anos depois, em Londres (2012), outra queda, de his main goal was only not falling. With a formidable presentation, he remained standing and with a mark cara, ainda na fase classificatória deixando Diego of 15,533, was only surpassed by British Max Whitlock. Added to that he also stood at the podium next to fellow countryman Arthur Nory, 22 longe da sonhada final. of age, his fan. “I don’t know how to explain my happiness. Brazilian “Foi minha terceira Olimpíada. Na primeira years fans, Brazilian people, if my dream became true, that of all of you is also eu caí de bunda, na segunda caí de cara e nessa cai possible. Always believe and never give up when other say you can’t”, he em pé”. E foi assim que ele conquistou a tão sonhada declared in interview to Rede Globo. medalha olímpica. Incentivado por colegas e fãs e demonstrando muita força interior, Diego Hypólito tentou novamente em casa. Evitou criar expectativas de medalha e repetiu que sua principal meta era apenas não sofrer quedas. Com uma apresentação formidável, permaneceu de pé e, com 15.533 de nota, só foi superado pelo britânico Max Whitlock. De quebra, ainda subiu ao pódio ao lado do compatriota Arthur Nory, 22 anos, seu fã confesso. “Eu não sei explicar o quanto estou feliz. Torcida brasileira, povo brasileiro, se meu sonho foi possível, o de todos é possível. Acreditem sempre e não desistam quando os outros disserem que vocês não podem”, discursou, Muita determinação e superação em entrevista à Rede Globo.

marcam a trajetória deste atleta

Much determination and resilience marked this athlete’s trajectory

w w w.vozdebrasi li a .com .br

69


Esportes

Arthur Mariano: do tatame para o ar

Q

Foto: Roberto Castro/Brasil2016/ME

uem vê o campeão Arthur Mariano não imagina que um dia sonhava em ser faixa preta no judô. Mas enquanto suava o quimono no tatame, os olhos e a mente do garoto estavam em outro lugar: voando! E como tudo na vida tem um motivo e segue o seu curso, mais tarde surgiu a oportunidade do jovem Arthur realizar o seu sonho. Graças aos exemplos de Diego Hypólito e Daiane dos Santos, descobriu sua paixão pela ginástica aos 10 anos (em 2004). Arthur resolveu dedicar-se inteiramente a ginástica, no individual geral que contempla seis modalidades (solo, salto, barra fixa, paralelas, argolas e cavalo com alças) demandando uma dedicação maior, com 7 horas de Dedicação e esforço foram os intreinos diários. Em julho de 2016 foi in- gredientes para o sucesso de Arthur corporado pelo Comando da Ae- Dedication and commitment were the ingredients for Arthur’s success ronáutica (COMAER) como um dos novos 34 sargentos no Programa de Atletas de Alto Rendimento. Desta forma, passa a possuir a graduação de Terceiro-Sargento, integrando o Quadro de Sargentos da Reserva de 2ª Classe Convocados. Os militares atletas representam as Forças Armadas do Brasil em torneios desportivos militares nacionais e internacionais. Sua dedicação e esforço deram frutos: foi 2º lugar na Copa do Mundo, na categoria individual geral e 4º lugar em salto nos Jogos da Juventude. Atualmente é o 4º no ranking mundial na modalidade Barra Fixa e 3º no solo nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Arthur Mariano: from the tatami to the air Those who see champion Arthur Mariano do not imagine that one day he dreamt of being a judo black belt. But while he was sweating his kimono on the tatami, the boy’s eyes and minds were somewhere else: flying! And as everything in life has a reason and follows its course, later in life came the opportunity for the young Arthur to make his dream come true. Thanks to the examples of Diego Hypólito and Daiane dos Santos, he found his passion or gymnastics when he was 10 years of age (in 2004). Arthur decided to fully dedicate himself to gymnastics, at the individual event contemplating six modalities (floor, vault, horizontal bars, parallel bars, still rings and Pommel horse) demanding higher dedication, with 7 daily training hours. In June 2016, he was incorporated into the Air Force Command (COMAER) as one of the new 34 sergeants in the High-Performance Athlete Program. Thus, he becomes a Third-Sergeant, integrating the Drafted 2nd Class Reserve Sergeant Board. The armed forces athletes represent Brazil`s Armed Forces in national and international military sport tournaments. His dedication and commitment paid off: he was 2nd place in the World Cup, in the general individual category and 4th place in the Youth Games. Presently, he places 4th in the world rank for the modality horizontal bars and 3rd on the floor in the Rio 2016 Olympic Games.

70


Rafael Silva: gigante no tatame

Foto: Roberto Castro/Brasil2016/ME

Q

uem ouve o apelido “baby” do sul-mato-grossense Rafael Silva, sim, aquele que compete na categoria +100kg, fica sem entender muito, mas vamos explicar. Apesar do tamanho, Rafael é famoso por ser tranquilo, introspectivo e tem fama de ser “bonzinho”. Daí surgiu o apelido Baby. Antes das lutas, porém, ele deixa o temperamento calmo de lado e gosta de assistir lutas de MMA e ouvir músicas de rock pesado. Sobre o sua trajetória conta que começou a treinar judô tarde, aos 15 anos. “Uma idade atípica, o que trouxe bastante dificuldade para aprender os fundamentos. Precisei treinar muito, fazer muitas repetições para deixar os movimentos naturais e desenvolver a técnica. Para ficar técnico, treinei bastante, fiz muitas repetições de fundamento, a idade foi uma das maiores dificuldades”, contou o atleta. Vencido esse primeiro obstáculo, as conquistas em campeonatos começaram a aparecer. Em 2010, conquistou o ouro nos Jogos Sul-Americanos de Medelín, na Colômbia, no ano seguinte, a prata no Pan de Guadalajara. Mas era 2012 que reservava o melhor para Baby. Apenas 10 anos depois de começar nos tatames, aos 25 anos, Rafael Silva se tornou o primeiro brasileiro a conquistar uma medalha olímpica nos pesos pesados do judô, em Londres-2012.

Rafael é mais um atleta símbolo da sua superação Rafael is another athlete symbol of resilience

Rafael Silva: giant on the tatami Those who hear the Sul-Mato-Grossense Rafael Silva’s nickname “baby”, exactly, the athlete who competes on the +100kg category, are at a loss, but let us explain. Despite his size, Rafael is known for being peaceful, introspective and he is also famous for being a “nice guy”. Thus, the nickname Baby. However, before fights he puts his calm temper aside and likes to watch MMA fights and listen to hard rock. Regarding his history, he says he started training judo late, at 15 years of age. “Na atypical age, which brought many difficulties for learning the basics. I had to train a lot, do many repetitions in order to have the movements become natural and develop technique. To become technical, I trained hard, many basics repetitions, and the age was one of the main difficulties”, told the athlete. With the first challenge overcome, the victories in championships started to appear. In 2010, he won the gold in the South-American Games in Medellin, Colombia, the following year the silver at the Pan-American Games of Guadalajara. But 2012 had the best in store for Baby. Only 10 years after starting on the tatami, at 25, Rafael Silva became the first Brazilian to win an Olympic medal in the judo heavyweight category, in London 2012.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

71


Esportes

A

os 24 anos, a gaúcha Mayra Aguiar já participou de três olimpíadas e possui medalhas em todas as competições importantes de sua modalidade. No Rio 2016 ela conquistou medalha de bronze ao derrotar a cubana Yalennis Castillo, na categoria -78 kg. A judoca brasileira ganhou a terceira medalha do Brasil e a segunda na modalidade nesta edição dos Jogos. “Meus pais queriam que eu praticasse um esporte quando era pequena, então comecei a fazer judô em escolinhas aos seis anos por causa disso. E era muito gostoso praticar, me sentia muito bem ali. Nessa época eu cheguei a fazer judô e ballet junto. Depois também fiz atletismo, natação, ginástica olímpica, mas nunca me adaptei muito em nenhum deles”, declarou Mayra em seu site oficial. Em 2006, aos 15 anos, conquistou sua primeira medalha em Campeonatos Mundiais Junior de judô, um bronze, e nos anos seguintes conquistou também a prata e o ouro. Em 2008, com apenas 17 anos, integrou a Seleção Brasileira adulta na Olimpíada de Pequim. Daí em diante ganhou cada vez mais destaque no cenário mundial. Tão jovem e tão determinada. Engana-se quem pensa que Mayra vai parar por aqui, ela quer mais, mais conquistas e mais desafios. Não é à toa que sua citação favorita é: “Somente se aproxima da perfeição quem a procura com constância, sabedoria e, sobretudo, humildade” (Jigoro Kano).

72

Foto: Roberto Castro/Brasil2016/ME

Mayra Aguiar: a mais jovem das veteranas

Tão jovem e tão guerreira So young and so warrior

Mayra Aguiar: the youngest of the veterans At 24, the Gaúcha Mayra Aguiar has already participated in three Olympic Games and has medals in all important competition o her modality. In Rio 2016, she won the bronze medal defeating Cuban Yalennis Castillo, in the -78-kg category. The Brazilian judoka won Brazil’s third medal and the second of the modality for these Games. “My parents wanted me to practice a sport when I was little, so I started practicing judo in schools at 6 years of age. It was lots of fun practicing, I felt very well there. At that time, I was practicing judo and ballet. Afterwards, I also practiced track and field, swimming, gymnastics, but never adapted well to any of them”, said Mayra on her official website. In 2006, at 15, she won her first gold medal in judo Junior World Championships, a bronze, and in following years she also won the silver and gold. In 2008, at only 17 years of age, she integrated the adult Brazilian National Team at the Beijing Olympic Games. From then on, she grew in the world scene spotlight. So young and driven. Those who think Mayra will stop here are mistaken, she wants more, more achievements and challenges. It is not by chance her favorite quote is “Only draw near to perfection those that seek it with consistency, wisdom and, above all, humbleness” (Jigoro Kano).


Maicon Siqueira: o inesperado e surpreendente

E

para fechar nossos atletas brasileiros com chave de ouro – e medalha de bronze – vamos falar sobre o atleta Maicon Siqueira, que fez história e, no último dia de competição da nossa modalidade, tornouse o primeiro homem a conquistar a medalha olímpica no Taekwondo nacional. Um inesperado pódio olímpico, já que o atleta nunca esteve entre os principais lutadores do País. Para o ex-pedreiro mineiro de Justinópolis, que entrou no alto rendimento apenas três anos antes dos Jogos. Caçula de uma família de 12 irmãos, havia lutado nos Jogos Regionais de 2012 e foi descoberto pela equipe de São Caetano do Sul (SP), então com 19 anos. O começo sem dúvida foi muito duro, até pela questão da idade e, por pouco não acabou interrompido. “Tanto na minha vida como de todos os que praticam Taekwondo acredito que algo vai mudar. Gostaria muito que o Brasil inteiro tivesse uma melhor atenção para o meu esporte, para os talentos que nós temos. Quero que todos treinem e lutem, acreditando que podem alcançar os seus sonhos!” defendeu Maicon, em entrevista coletiva, após conquistar a medalha.

Foto: Francisco Medeiros/Brasil2016/ME

Maicon Siqueira: the unexpected and surprising And finishing our Brazilian athletes with a flourish – and bronze medal – let us speak about athlete Maicon Siqueira, who made history and in the last day of competitions for our modality, became the first man to win the Olympic medal for national Taekwondo. An unexpected Olympic podium, as the athlete has never been among the country’s top fighters. The former Mineiro bricklayer from Justinópolis, became a high-performance athlete only three years before the Games. Youngest in a family of 12 siblings, he had competed in the 2012 Regional Games and was discovered by the São Caetano do Sul (SP) team, then at 19 years of age. The start, without a doubt, was extremely hard, even due to the age issue, and it was almost interrupted. “I believe my life and that of all those who practice Taekwondo will change. I would really like Brazil would really pay better attention to my sport, to the talents we have. I want all to train and compete, believing they can make their dreams come true!” declared Maicon, in a press conference, after winning the medal.

Taekwondo acima de 80kg masculino Taekwondo men’s over 80kg

w w w.vozdebrasi li a .com .br

73


Esportes

Grandes eventos nacionais e internacionais

O

ano de 2017 trouxe diversos eventos nacionais e internacionais. Por isso, selecionamos abaixo uma lista com datas que eles aconteceram. Tem de tudo, desde os Grandes Prêmios de Fórmula 1, Super Bowl, natação, finais da NBA, Champions League, Brasileirão, Libertadores e muito mais. A agenda conta também com a Copa Africana das Nações e a Copa das Confederações, na Rússia, que não teve a presença da seleção brasileira. Janeiro 2 a 14 Rali Dakar 3 Copa São Paulo de futebol júnior 9 Premiação de melhores do mundo da Fifa, em Zurique 11 a 29 Mundial de handebol masculino, na França 14 Copa Africana das Nações, no Gabão 16 Aberto da Austrália, Grand Slam de tênis 18 Sul-Americano sub-20, no Equador 23 Início da fase preliminar da Libertadores

Foto: Divulgação

Fevereiro 5 Super Bowl, final da NFL, em Houston 8 Início da Copa do Brasil 14/15 e 21/22 Jogos de ida das oitavas da Liga dos Campeões 16 Jogos de ida da fase 16 avos de final da Liga Europa 19 All Star Game da NBA, em New Orleans

74

23 Jogos de volta da fase 16 avos de final da Liga Europa 26 Maratona de Tóquio 28 Início da Copa Sul-Americana Março 6 Torneio de Indian Wells, Masters 1000 de tênis 7 Início da fase de grupos da Libertadores 7/8 e 14/15 Jogos de volta das oitavas da Liga dos Campeões 9 Jogos de ida das oitavas da Liga Europa 16 Jogos de volta das oitavas da Liga Europa 20 Torneio de Miami, Masters 1000 de tênis 23 Uruguai x Brasil, eliminatórias para Copa do Mundo de 2018 26 Grande Prêmio da Austrália de Fórmula 1, em Melbourne 28 Brasil x Paraguai, eliminatórias para Copa do Mundo de 2018

Great national and international events 2017 brought several national and international events. So, we have provided below a list with dates when these will take place. Events for all tastes, from Formula 1 Grand Prix races, Super Bowl, swimming, NBA finals, Champions League, Brazilian Serie A Football, Libertadores Cup, and much more. The agenda also includes the African Nations Cup and the Confederations Cup, in Russia, without the presence of the Brazilian national team. January


Abril 9 Grande Prêmio da China de Fórmula 1, em Xangai 11 e 12 Jogos de ida das quartas da Liga dos Campeões 13 Jogos de ida das quartas da Liga Europa 16 Grande Prêmio do Bahrein de Fórmula 1 17 Torneio Masters 1000 de Monte Carlo 18 e 19 Jogos de volta das quartas da Liga dos Campeões 20 Jogos de volta das quartas da Liga Europa 27 Copa do Mundo de Beach Soccer, nas Bahamas 30 Grande Prêmio da Rússia de Fórmula 1 Maio 2 e 3 Jogos de ida das semifinais da Liga dos Campeões 3 Euro sub-17, na Croácia 4 Jogos de ida das semifinais da Liga Europa 8 Torneio Masters 1000 de Madrid de tênis 9 e 10 Jogos de volta das semifinais da Liga dos Campeões 11 Jogos de volta das semifinais da Liga Europa 13 Primeira rodada da Série B 14 Primeira rodada do Brasileirão 14 Primeira rodada da Série C 14 Grande Prêmio de Espanha de Fórmula 1 15 Torneio Masters 1000 de Roma de tênis 20 Mundial sub-20, na Coreia do Sul 21 Primeira rodada da Série D 24 Final da Liga Europa, em Estocolmo 28 Grande Prêmio do Mônaco de Fórmula 1

2 to 14 Dakar Rally 3 São Paulo Junior Football Cup 9 FIFA Award, in Zurich 11 to 29 Men’s Handball World Championships, in France 14 African Nations Cup, in Gabon 16 Australian Open, Tennis Grand Slam Tournament 18 U-20 South American Championship, in Ecuador 23 Start of the Libertadores Cup 1st stage February 5 Super Bowl, in Houston 8 Start of Brazil’s Cup 14/15 and 21/22 Matches, Round of 16 – UEFA Champions League 16 1st leg Matches, Round of 16 – UEFA Europa League 19 NBA’s All-Star Game, in New Orleans 23 2nd leg Matches, Round of 16 – UEFA Europa League 26 Tokyo Marathon 28 Start of the South American Cup March 6 Indian Wells Tennis Tournament, Masters 1000 7 Start of the Libertadores Cup – Groups 7/8 and 14/15 Matches, Round of 16 – UEFA Champions League 9 1st leg Matches, Round of 16 – UEFA Europa League 16 2nd leg Matches, Round of 16 – UEFA Europa League 20 Miami Tennis Tournament, Masters 1000 23 Uruguay x Brazil – 2018 World Cup qualifying 26 Formula 1 Australian Grand Prix, in Melbourne 28 Brazil x Paraguay – 2018 World Cup qualifying April 9 China Formula 1 Grand Prix in Shanghai 11 and 12 First leg games of the quarterfinals of the Champions League 13 Europa League Quarter-Finals 16 Bahrain Grand Prix of Formula 1 17 Monte Carlo Masters 1000 Tournament 18 and 19 Matches back from the quarterfinals of the Champions League 20 Matches back from the quarterfinals of the Europa League 27 Beach Soccer World Cup, in the Bahamas 30 Formula 1 Russian Grand Prix May 2 and 3 Semifinals, Matches – UEFA Champions League 3 U-17 Euro, in Croatia 4 Semifinals, Matches – UEFA Europa League 8 Madrid Masters 1000, Tennis Tournament 9 and 10 Semifinals, Matches – UEFA Champions League 11 Semifinals, Matches – UEFA Europa League 13 First round, Brazilian Serie B Football

14 First round, Brazilian Serie A Football 14 First round, Brazilian Serie C Football 14 Formula 1 Spanish Grand Prix 15 Rome Masters 1000, Tennis Tournament 20 U-20 World Championships, in South Korea 21 First round, Brazilian Serie D Football 24 Europa League Final, in Stockholm 28 Formula 1 Monaco Grand Prix

w w w.vozdebrasi li a .com .br

75


Esportes

Foto: Shutterstock

28 Torneio de Roland Garros, Grand Slam de tênis 29 Mundial de tênis de mesa, em Dusseldorf Junho 1 a 18 Finais da NBA 3 Final da Liga dos Campeões, em Cardiff 11 Grande Prêmio do Canadá de Fórmula 1 16 Euro sub-21, na Polônia 17 Copa das Confederações, na Rússia 25 Grande Prêmio da Europa de Fórmula 1, em Baku Julho 2 Euro sub-19, na Geórgia 3 Torneio de Wimbledon, Grand Slam de tênis 4 a 6 Jogos de ida das oitavas da Libertadores 7 Copa Ouro, nos Estados Unidos 9 Grande Prêmio da Áustria de Fórmula 1 15 a 30 Campeonato Mundial de natação, em Budapeste 16 Grande Prêmio da Grã Bretanha de Fórmula 1 16 Eurocopa feminina, na Holanda 30 Grande Prêmio da Hungria de Fórmula 1

76

Agosto 4 Campeonato Mundial de atletismo, em Londres 7 Torneio Masters 1000 de Montreal de tênis 8 Supecopa da Europa, em Skopje 8 a 10 Jogos de volta das oitavas da Libertadores 14 Torneio de Cincinatti, Masters 1000 de tênis 27 Grande Prêmio da Bélgica de Fórmula 1 28 Mundial de judô, em Budapeste 28 Aberto dos Estados Unidos, Grand Slam de tênis 31 Brasil x Equador, eliminatórias para Copa do Mundo de 2018 Setembro 3 Grande Prêmio de Itália de Fórmula 1 3 Final da Série D 5 Colômbia x Brasil, eliminatórias para Copa do Mundo de 2018 12 a 14 Jogos de ida das quartas da Libertadores 17 Grande Prêmio de Cingapura de Fórmula 1 19 a 21 Jogos de volta das quartas da Libertadores Outubro 1 Grande Prêmio da Malásia de Fórmula 1


2 Mundial de ginástica artística, em Montreal 5 Bolívia x Brasil, eliminatórias para Copa do Mundo de 2018 6 Mundial sub-17, na Índia 8 Grande Prêmio do Japão de Fórmula 1 8 Torneio de Xangai, Masters 1000 de tênis 10 Brasil x Chile, eliminatórias para Copa do Mundo de 2018 12 Final da Copa do Brasil 22 Final da Série C 22 Grande Prêmio dos Estados Unidos de Fórmula 1 23 Masters Feminino de tênis, em Cingapura 24 a 26 Jogos de ida das semifinais da Libertadores 29 Grande Prêmio do México de Fórmula 1 30 Torneio de Paris, Masters 1000 de tênis 31 a 2 de novembro Jogos de volta das semifinais da Libertadores Novembro 12 Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 12 Finais ATP de tênis, em Londres 22 Jogo de ida da final da Libertadores 24 a 26 Final da Copa Davis de tênis 25 Última rodada da Série B 26 Grande Prêmio de Abu Dhabi de Fórmula 1 29 Jogo de volta da final da Libertadores Dezembro 3 Última rodada do Brasileirão 6 a 16 Mundial de Clubes da Fifa, nos Emirados Árabes Unidos 13 Final da Copa Sul-Americana 31 Corrida de São Silvestre 28 Roland Garros, Tennis Grand Slam Tournament 29 Table Tennis World Championships, in Dusseldorf June 1 to 18 NBA Finals 3 UEFA Champions League, Final, in Cardiff 11 Formula 1 Canadian Grand Prix 16 U-21 Euro, in Poland 17 Confederations Cup, in Russia 25 Formula 1 Europe Grand Prix, in Baku July 2 U-19 Euro, in Georgia 3 Wimbledon, Tennis Grand Slam Tournament

4 to 6 Matches, Round of 16 – Libertadores Cup 7 Golden Cup, in the USA 9 Formula 1 Austrian Grand Prix 15 to 30 Swimming World Championships, in Budapest 16 Formula 1 Great Britain Grand Prix 16 Women’s Euro, in Holland 30 Formula 1 Hungarian Grand Prix August 4 Athletics World Championships, in London 7 Montreal Masters 1000, Tennis Tournament 8 European Super Cup, in Skopje 8 to 10 Matches, Round of 16 – Libertadores Cup 14 Cincinnati Masters 1000, Tennis Tournament 27 Formula 1 Belgian Grand Prix 28 Judo World Championships, in Budapest 28 US Open, Tennis Grand Slam Tournament 31 Brazil x Ecuador – 2018 World Cup qualifying September 3 Formula 1 Italian Grand Prix 3 Final, Brazilian Serie D Football 5 Colombia x Brazil – 2018 World Cup qualifying 12 to 14 Matches, Quarterfinals – Libertadores Cup 17 Formula 1 Singapore Grand Prix 19 to 21 Matches, Quarterfinals – Libertadores Cup October 1 F1 Formula 1 Malaysia Grand Prix 2 Artistic Gymnastics World Championships, in Montreal 5 Bolivia x Brazil – 2018 World Cup qualifying 6 U-17 World Championships, in India 8 Formula 1 Japan Grand Prix 8 Shanghai Masters 1000, Tennis Tournament 10 Brazil x Chile – 2018 World Cup qualifying 12 Brazil’s Cup, Final 22 Final, Brazilian Serie C Football 22 Formula 1 United States Grand Prix 23 Women’s Masters, in Singapore 24 a 26 Matches, Semifinals – Libertadores Cup 29 Formula 1 Mexico Grand Prix 30 Paris Masters 1000, Tennis Tournament 31 to 2 of November Matches, Semifinals – Libertadores Cup November 12 Formula 1 Brazilian Grand Prix 12 ATP Finals, in London 22 Final, Game 1 – Libertadores Cup 24 to 26 Davis Cup, Final 25 Last round, Brazilian Serie B Football 26 Formula 1 Abu Dhabi Grand Prix 29 Final, Game 2 – Libertadores Cup December 3 Last round, Brazilian Serie A Football 6 to 16 FIFA Club World Cup, in the United Arab Emirates 13 Final, South American Cup 31 São Silvestre Street Run

w w w.vozdebrasi li a .com .br

77


Esportes

Copa do Mundo 2018: a Rússia será a anfitriã

A

World Cup 2018: Russia will host As seen in Brazil in the year previous to the World Cup, Russia (until the closing of this Yearbook) was a huge building site. With eleven host-cities, and twelve stadiums, the championships will be held between 14 June and 15 July. The 2018 edition will be the first in East Europe and the eleventh in Europe, after Germany having hosted the tournament for the last time in the continent in 2006. This edition of the World Cup, along with the 2013 Summer Universiade and the 2014 Winter Olympics, also held in Russian territory, are the first sport events of world importance held in the country since the 1980 Summer Olympic Games. FIFA chose the country due to the increase of the Russian population in football, as result of financial investments in the sport, of the increase in importance for the Russian Premier League and the migration of foreign players to the country, and also Russia’s economic development after the dissolution of the Soviet Union in 1991. Russia bet on its strong economic power to host the competition. With the commitment of investing U$ 3.8 billion (R$ 6.5 billion) in arenas, U$ 2.2 billion (R$ 3.8 billion) in the country’s football and U$ 11.5 billion (R$ 19.8 billion) in infrastructure. The world’s largest country in territory (17,075,200 km²), Russia passes through Europe and Asia, connecting the West to the East. This also implies in long distances from one host city to another. The World Cup’s organization, however, said it will concentrate the matches on the eastern part of the country so as to avoid long journeys for delegations. According to the Russian committee, fans with tickets will be entitled to free transportation.

78

Foto: Shutterstock

ssim como vimos no Brasil no ano de antecedia aos Jogos, a Rússia (até o fechamento deste Anuário) era um grande canteiro de obras. Com onze cidades-sede, e doze estádios, o campeonato será disputado entre 14 de junho e 15 de julho. A edição de 2018 será a primeira realizada no Leste Europeu e a décima primeira realizada na Europa, depois da Alemanha ter sediado o torneio pela última vez no continente em 2006. Esta edição da Copa do Mundo, juntamente com a Universíada de Verão de 2013 e os Jogos Olímpicos de Inverno de 2014, que também foram realizados em território russo, são os primeiros eventos esportivos de importância mundial realizados no país desde os Jogos Olímpicos de Verão de 1980. A FIFA escolheu o país por causa do aumento do interesse da população russa no futebol, graças a investimentos financeiros no esporte, do

aumento da importância da Primeira Liga Russa e a migração de jogadores estrangeiros para o país, além da ascensão econômica da Rússia após a dissolução da União Soviética em 1991. A Rússia apostou no seu forte poderio econômico para receber a competição. Com a promessa de investir U$ 3,8 bilhões (R$ 6,5 bilhões) em estádios, U$ 2,2 bilhões (R$ 3,8 bilhões) no futebol no país e U$ 11,5 bilhões (R$ 19,8 bilhões) em infraestrutura. Maior país em território do planeta (17.075.200 km²), a Rússia atravessa a Europa e a Ásia, ligando Ocidente e Oriente. Isso implica também em longas distâncias de uma sede para outra. A organização do Mundial, porém, diz que vai concentrar os jogos na parte leste do país para evitar longas viagens das delegações. De acordo com o comitê russo, os torcedores que tiveram com os ingressos em mãos terão direito à transporte gratuito.


www.nwi.com.br

(61) 3322-3200

comercial@.nwi.com.br 79

w w w.vozdebrasi li a .com .br


Entrevista

Deputado Raimundo Ribeiro Resgatar Brasília

80

Gostaria de enfatizar alguns exemplos do trabalho fiscalizatório do Poder Executivo. Um exemplo recente, a luta contra o aumento das passagens de ônibus e metrô sem nenhuma justificativa. Afinal a população não deve pagar por uma situação que ela não tem culpa e principalmente, por um serviço que não é satisfatório e não agrada a população. AB - E o que podemos esperar em relação à saúde pública da população do Distrito Federal?

Foto: Carlos Gandra CL/DF

A

pesar de ser natural de Piracuruca (PI), mudou-se para Brasília quando tinha apenas 10 anos e, foi na capital do Brasil que o Deputado Raimundo Ribeiro cresceu, formou-se advogado e construiu a sua carreira política. Na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), o deputado tem construído um legado positivo. Suas atividades como parlamentar têm lhe proporcionado o convívio com diversos segmentos socais, levando a trabalhar e entender as necessidades e demandas da população do Distrito Federal. Não foi à toa que o parlamentar pôde falar a nossa publicação os reais problemas de Brasília e, como seus trabalhos e projetos estão voltados para solucionar isso. Entre eles a crise hídrica e como a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (CAESB) e a Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento do DF (ADASA) tem uma parcela de responsabilidade nessa situação. Além disso, o Deputado falou ainda sobre seus principais projetos de Lei e o trabalho fiscalizatório do Poder Executivo. Anuário Brasileiro - Em seu segundo mandato como Deputado Distrital, agora do ano de 2015 a 2018, como avalia o seu trabalho se pudesse fazer um balanço dele? Deputado Raimundo Ribeiro - Conseguimos apresentar alguns projetos, que agora são Leis, que de alguma forma beneficiam a população do Distrito Federal. Mas principalmente o trabalho de fiscalização do Poder Executivo tem trazido grandes resultados, para evitar que o governo tome medidas equivocadas.

DRR - Existe uma comissão proposta por mim para discutir justamente este tema. Estamos vivendo um caos na saúde pública e é necessário que se encontre, com urgência, a solução para isso. Não podemos mais fechar os olhos para esta realidade enquanto as pessoas estão morrendo. É necessário que haja uma parceria entre servidores e estado, para que possa existir um bom funcionamento da máquina, beneficiando a população que atualmente é a maior prejudicada.


AB - Brasília nunca passou por uma crise hídrica dessas. Por que isso está acontecendo? DRR - Isso acontece porque temos dois órgãos, que é a CAESB e a ADASA, que não tomaram os cuidados que deveriam. Era obrigação deles prevenir para não acontecer. Temos como exemplo Corumbá 4 que só falta colocar a canalização para trazer a água. Mas infelizmente, sucessivos governos não tomaram atitude e agora a população está, mais uma vez, pagando pelo governo permanecer inerte com uma situação seríssima como essa. Quase todo dia chove em Brasília, só não chove nas cabeceiras das nascentes? Agora o governo aproveitou dessa situação e onerou em 40% o bolso do trabalhador e das pessoas que necessitam da água potável. Para onde está indo este dinheiro? Resolveu o problema? Não! Apenas agravou. Pois além de falta de água, a população agora está também sem dinheiro. AB - Como o senhor enxerga a economia e política do Distrito Federal e o que podemos esperar para os próximos meses? DRR - Essa pergunta é muito importante, pois a economia e política andam juntas. Quando a política está errada, reflete na economia. Hoje temos no Distrito Federal uma política totalmente equivocada imposta pelo atual governo. Como consequência disso temos 400 mil pessoas desempregadas, porque o sistema produtivo, a roda da nossa economia, está travado. Por que? Porque o sujeito para

estabelecer uma empresa leva três, quatro anos para conseguir um alvará. Então essa burocracia está causando esse mal enorme ao Distrito Federal. Claro que

existem outros fatores, mas este é o primordial. Precisamos encontrar pessoas para celebrar um grande pacto de reconstrução para Brasília.

Congressman Raimundo Ribeiro: Rescuing Brasília Despite being born in Piracuruca (PI), he moved to Brasília when he was only 10 years of age and it was in the capital of Brazil that Congressman Raimundo Ribeiro grew up, graduated a lawyer and built his political career. In the Federal District’s Legislative Chamber (CLDF), the congressman has a positive legacy. His activities as congressman have provided him coexistence with several social categories, leading him to work and understand the needs and demands of the Federal District’s population. It was not by chance that the congressman was able to discuss with our publication Brasília effective problems and how his work and projects are aimed at resolving these issues. Among them is the water crisis and how the Federal District’s Environmental Sanitation Company (CAESB) and the Federal District’s Water, Energy and Sanitation Regulating Agency (ADASA) are partially responsible for such situation. Added to that, the congressman also talked about his main Bills and the inspection work carried by the Executive Power. On your second term as District Congressman, now from 2015 to 2018, how would you analyze your work, if you could assess it? We were able to present some projects which have now become Law, that in some way benefit the Federal District’s population. But especially the work of inspecting the Executive Power has brought great results, avoiding the government takes misguided measures. I would like to emphasize some examples of the work of inspecting the Executive Power. A recent one, the fight against the raise in bus and subway ticket prices for no reason. The population cannot pay for a situation where it is not the guilty party and especially for a service which is not satisfactory and does not please the population. And what can we expect regarding the Federal District’s population public health?

There is a commission proposed by me in order to discuss this issue. We are living a chaos in public health and it is necessary to find, urgently, the solution for that. We can no longer look away from such reality while people are dying. It is necessary to develop a partnership between servants and the State, so the machine is in good operation, benefiting the population, presently the most harmed. Brasília has never had such a hard water crisis. Why is this happening? This is taking place because we have two agencies, CAESB and ADASA, which do not take the measures they should. It is their obligation to prevent so this would not happen. As example, we have Corumbá4 just needing pipework to bring water. But unfortunately, successive governments have not taken any measures and now the population is, once again, paying for the government having remained unresponsive to such a serious situation. It rains almost every day in Brasília, but it only does not rain on the springs? Now the government took advantage of this situation and burdened in 40% the pockets of workers and of people in need of drinking water. Where is this money going to? Did it solve the problem? No! It only aggravated it. As aside from lack of water, now the population lacks money. How do you see the Federal District’s policies and economy and what can we expect for the coming months? This is a very important question, as economy and policies walk hand in hand. When policies are wrong, they reflect in the economy. Today we have, in the Federal District, a completely misguided policy imposed by the present government. As consequence, we have 400 thousand unemployed, as the productive system, this economy’s wheel, is stopped. Why? Because an individual takes three, four years to open a business and receive a license or operating. So, this bureaucracy is causing this huge hardship to the Federal District. Sure, there are other factors, but this is the key. We need to find people to celebrate a huge reconstruction pact or Brasília.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

81


Artigo

Foto: RobertoCastro

Na contramão da crise!

O

Ministro do Turismo, Marx Beltrão, trabalha com o desafio de fortalecer a importância econômica da atividade turística e intermediar as demandas do setor. E os números mostram que está fazendo um excelente mandato, com uma gestão eficiente, que busca pelo diálogo e o compromisso com a inovação. Prova disso foram os números de crescimento apresentados em 2016. “O turismo caminha na contramão da crise: enquanto todos os setores recuaram ou ficaram estagnados, as atividades do turismo apresentaram leve alta”, destacou o Ministro. Pasta estratégica, mas por vezes aquém de seu potencial, o Ministério do Turismo sempre trabalha sob o olhar atento dos players do setor, que têm uma série de pleitos junto ao Governo Federal. A modernização da Lei Geral do Turismo e na edição do novo Plano Nacional de Turismo são pautas que estão em discussão e, com isso, as expectativas de crescimento para o ano de 2017 são grandes. Beltrão também destacou que o Brasil é o primeiro da América do Sul no Ranking de Competitividade de Viagens e Turismo do Fórum Econômico Mundial. Destacou ainda o Mapa do Turismo

82

Entrevista concebida

Brasileiro, que é um dos instrumentos que auxiliará na formulação de políticas públicas e orientará investimentos do MTur. Confira a entrevista completa! O Brasil tem centenas de destinos turísticos, como o Ministério do Turismo trata estes destinos? O Brasil passou por um importante ciclo de investimentos em infraestrutura e estruturação de oferta, na última década, que valorizaram nossa vocação para o turismo como um todo e impulsionaram o potencial de cada destino. Esse movimento representou uma mudança de paradigma para o setor, que ganhou força como atividade econômica e representatividade na geração de empregos, renda e desenvolvimento no país. Agora, as atenções se voltam ao ordenamento e ao fortalecimento jurídico do setor, que exige um cenário mais competitivo e fértil para negócios. É o que faz o plano Brasil + Turismo, uma série de medidas que aprimoram a legislação, criam novas estratégias de aumento do fluxo de turistas nacionais e estrangeiros, estreitam o diálogo com o poder público nos estados e abrem


um grande leque para atrair investidores e enfrentar gargalos históricos da atividade no Brasil. O pacote também contempla a qualificação profissional, uma pauta da maior importância em uma nação de dimensões continentais e onde a diversidade de oferta é uma realidade. Nosso desafio é lapidar esse grande diamante, reconhecendo e investindo nos ativos peculiares de cada destino. O Mapa do Turismo Brasileiro é um dos instrumentos que nos auxiliará na formulação de políticas públicas e orientará investimentos do MTur. Quanto o mercado do Turismo movimentou no último ano? Quais as taxas de crescimento atuais? O turismo caminha na contramão da crise: enquanto todos os setores recuaram ou ficaram estagnados, as atividades do turismo apresentaram leve alta. No contexto global, o setor já provou ser um dos mais resilientes – enquanto a economia mundial cresceu apenas 2,4% em 2015, o turismo avançou quase o dobro (4,4%). Graças ao turismo, a Grécia (15º país mais visitado do mundo) e a Espanha (3º país mais visitado) evitaram o colapso completo no cenário pós-crise de 2008. Para se ter uma ideia, nove em cada dez empresários vão ampliar os respectivos negócios em 2017. O plano Brasil Tourism: opposite to the crisis! The Minister of Tourism, Marx Beltrão, Works with the challenge of strengthening the economic importance of the touristic activity and intermediating the sector’s demands. And the numbers show he is having an excellent term in office, with efficient management, seeking dialogue and commitment with innovation. Proof of that were the numbers presented in 2016. “Tourism walks the opposite of the crisis: while all sectors moved back or were stationary, tourism activities presented a slight increase”, highlighted the Minister. Strategic office, but for times not living up to its potential, the Ministry of Tourism Always Works under the attentive look of the sector’s players, with many requests along the Federal Government. The modernization of the General Tourism Law and editing of the new National Tourism Plan are issues that are being discussed and, with that, growth expectations for 2017 are high. Beltrão also emphasized that Brazil is the first in South America in the World Economic Forum’s Travel and Tourism Com-

+ Turismo vai contribuir para aumentar o peso do setor na economia brasileira e incluir o turismo de uma vez por todas na agenda estratégica do país. Como os destinos são divulgados internamente? E internacionalmente? Só em 2016, o MTur investiu mais de R$ 56 milhões em campanhas promocionais com objetivo de valorizar os destinos nacionais. Com os Jogos Olímpicos e Paralímpicos mostramos ao mundo que temos uma enorme variedade de opções além do sol e praia; temos destinos de natureza, cultura rica, roteiros religiosos. Colocar a cara do Brasil na vitrine do mundo tem gerado resultados. Agora o desafio é transformar o ganho de imagem em geração de emprego, além de fazer os brasileiros conhecerem mais os destinos domésticos. Além disso, com a reformulação do atual modelo da Embratur, o governo brasileiro busca potencializar a ação conjunta entre a autarquia e o Ministério do Turismo. Ampliar ainda mais o número de turistas internacionais, impactando principalmente a receita gerada com os gastos desses visitantes, é uma das nossas metas para o curto e médio prazos.

petitiveness Ranking. He also highlighted the Brazilian Tourism Map, one of the tools that will help the development of public policies and shall guide investments from the MTur. Check out the full interview! Brazil has hundreds of touristic destinations. How is the Ministry of Tourism dealing with such destinations? Brazil has undergone an important cycle of investment in infrastructure and structuring of offerings, over the last decade, that valued our calling for tourism as a whole and increased the potential of each destination. Such movement represented a change in paradigm for the sector, which gained strength in the economic activity and representativeness in the generation of job posts, revenue and development in the country. Now, attentions are aimed at the planning and to the legal strengthening of the sector, that demands a more competitive and fertile scenario for business. This is what the Brazil + Tourism plan does, a series of measures that improve legislation, create new strategies for the inflow of national and foreign tourists, stimulate dialogue with

w w w.vozdebrasi li a .com .br

em abril de 2017

the public power in the states and opens a huge scope for attracting investors and facing historical bottlenecks for the activity in Brazil. The package also contemplates professional qualification, a most important issue and a nation of continental dimensions and where diversity of offerings is reality. Our challenge is lapidating such huge Diamond acknowledging and investing in the unique attractions from each destination. The Brazilian Tourism Map is one of the tools that will help us to develop public policies and shall guide investments from the MTur. How much did the Tourism market generate last year? What are today’s growth rates? Tourism walks against the crisis: while all sectors moved back or were stationary, tourism activities presented a slight increase. In the overall context, the sector has already proven to be one of the most resilient – while the world economy grew only 2.4% in 2015, tourism advanced almost double (4.4%). Thanks to tourism, Greece (15th most visited country in the world) and Spain (3rd most visited) avoi-

83


Artigo O Anuário Brasileiro, por ser bilíngue atinge um mercado abrangente, sendo distribuído em todos os países onde o Brasil tem representação, qual a importância deste tipo de publicação? É importante mostrar que o país vive um momento de retomada, com revisão de regras e definição de leis mais claras e condizentes com os desafios para o crescimento do país. Isso também está acontecendo no turismo, é o momento da “travessia”, e não há dúvidas de que todos os setores sairão ganhando. O Anuário Brasileiro é uma oportunidade de conversar com um público qualificado que espera mais deste Brasil que se reorganiza e se refaz. Ministro, hoje o Brasil vive um momento especial em busca do crescimento econômico, em que o Turismo contribui para isso? Uma das palavras de ordem para o momento é “desburocratizar”. Esse é o caminho que escolhemos percorrer, com foco nos novos desafios que qualifiquem e profissionalizem ainda mais o setor e abram espaço para o empreendedorismo. Melhorar o ambiente de negócios não é uma aposta, é uma estratégia certeira, precisa. Trazer investimentos é trazer empregos, é essa a engrenagem econômica que nós temos condições de alavancar. E vejo que estamos mais per-

to do que nunca; os números falam por si. O Brasil é o primeiro da América do Sul no Ranking de Competitividade de Viagens e Turismo do Fórum Econômico Mundial; é o “anfitrião da década”, tendo mostrado ao mundo sua vocação hospitaleira, a alegria do seu povo e a diversidade de seus “encantos” em grandes momentos como a Jornada Mundial da Juventude, Copa do Mundo e Olimpíada; e alcançou a marca histórica de 6,6 milhões de visitantes estrangeiros em 2016 (aumento de 4,8% em relação a 2015). Vamos aproveitar essa “maré” e consolidar o turismo como mercado de extrema relevância para o desenvolvimento econômico do Brasil. Quais são as suas expectativas para o ano de 2017? Este ano teremos grandes discussões com o trade turístico. Estamos trabalhando na modernização da Lei Geral do Turismo e na edição do novo Plano Nacional de Turismo. São diretrizes mais adequadas à realidade e com metas mais concretas que serão construídas em parceria com os representantes do setor, aqueles que fazem efetivamente o negócio rodar e gerar desenvolvimento econômico.

MARX BELTRÃO, advogado, é ministro do Turismo. Foi deputado federal (PMDB-AL)

84


Foto: RobertoCastro

ded complete collapse in the 2008 post-crisis scenario. Giving an idea, nine of every ten businessmen will expand their according businesses in 2017. The Brazil + Tourism plan will contribute for increasing the sector’s weight for the Brazilian economy and include tourism once and for all in the country’s strategic agenda. How are the destinations internally disclosed? And internationally? In 2016 alone, the MTur invested over R$ 56 million in promotional campaigns with the purpose of promoting national destinations. With the Olympic and Paralympic Games, we showed the world we have a huge variety of options besides sun and beaches; we have nature destinations, rich culture, religious itineraries. Placing Brazil’s face on the world’s showcase has generated results. Now the challenge is transforming the gain in image into job post generation, and also having Brazilians visiting more domestic destinations. Aside from that, with the redesigning o the present Embratur model, the Brazilian government aims at maximizing the joint action between the autarchy and the Ministry of Tourism. Increasing even more the number of international tourists, impacting specially the revenue generated with the expenses of such visitors, is one of our short and mid-term goals. The Brazilian Yearbook, for being bilingual reaches a comprehensive market, being distributed in all countries where Brazil has representation, what is the importance of such kind of publication? It is important to showcase that the country is undergoing a moment of recovery, with the review of rules and definition of clearer laws compatible with the challenges for the growth of the country. This is also taking place in tourism, it is the moment of “crossing”, and there are no doubts that all sectors will be winners. The Brazilian Yearbook is an opportunity of talking to a qualified audience that expects more from this Brazil, that reorganizes and reconstructs. Minister, today Brazil is living a very special moment seeking economic growth, and where has Tourism contributed to that? One of the watchwords for the moment is “unbureaucratic”. This is the path we chose, focusing on new challenges that qualify and professionalize the sector even more and open space for entrepreneurship. Improving the business environment is not a bet, it is a sure, precise strategy. Bringing investments is bringing jobs, and this is the economic gear that we are able to leverage. And I see we are closer than ever; the numbers speak for themselves. Brazil is the first in South America in the World Economic Forum’s Travel and Tourism Competitiveness Ranking; it is the “host of the decade”, having shown the world its welcoming vocation, the happiness of its people and diversity of its “enchantments” in great moments such as the World Youth Day, World Cup and the Olympics; and it reached the historical market of 6.6 million foreign visitors in 2016 (4.8% increase if compared to 2015). Let us take advantage of such “tide” and consolidate tourism as an extremely relevant market for Brazil’s economic development. What are the expectations for 2017? This year we will have great discussions with the touristic trade. We are working on the modernization of the General Tourism Law and editing of the new National Tourism Plan. These guidelines are more adequate to the reality and with more concrete goals that shall be developed along with the sector representatives, those who effectively make the business roll and generate economic development.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

85


Turismo

Setor de turismo em ascensão atur Foto: Embr

Os destinos nacionais são cada vez mais procurados

U

m País não se faz só de estereótipos, ou o Brasil seria apenas a terra do samba, da praia, da Amazônia, do Carnaval. Felizmente, somos também a terra do axé, do maracatu, da bossa nova, da mistura. Do cerrado, dos cânions, das serras, do Pantanal. Das araras, dos golfinhos, dos jacarés. Do Réveillon mais famoso do mundo, sim, mas também das festas de reinado, de São João, do Boi Bumbá. Mais do que isso: o Brasil sabe sempre inventar mais um pouquinho. Todo verão surge uma nova praia do ano. Espaço para isso é o que não falta num litoral de mais de nove mil quilômetros de extensão. De tempos em tempos brotam novidades culturais. Podemos ver tanta coisa bonita e incrível pelo Brasil, mas principalmente, descobrir a cada viagem

86

alguma novidade encantadora e voltar pra casa com a certeza de que sempre haverá mais para ver. No começo de 2017 a intenção de viagem do brasileiro para os próximos meses atingiu o maior percentual do ano, 24,3%. O dado do estudo Sondagem do Consumidor – Intenção de Viagem, do Ministério do Turismo, representa um crescimento de 8% em relação ao ano anterior. Para 80,3% dos futuros viajantes, a ideia é desbravar os destinos nacionais e desfrutar de belos cenários naturais, rica gastronomia e manifestações culturais. Levantamento realizado pelo site de reserva de hospedagem Booking.com mostra que os brasileiros estão buscando, na hora de viajar, novos destinos para explorar. Segundo levantamento divulgado, dentro do Brasil, destacamse as cidades de Governador Celso

Ramos (SC), Pedra Azul (ES), São Francisco Xavier (SP), Holambra (SP) e Praia do Francês (AL). “O brasileiro está muito alinhado com essa tendência global de procurar destinos diferentes, inovadores que tragam componente de aventura, explorar novas opções fora do eixo principal”, garante Luiza Boller, Gerente de Marca da Booking.com. Segundo a pesquisa, os viajantes estão ficando cada vez mais exigentes na hora de escolher o destino - levando em conta, de fato, questões como um atendimento “mais humano” ao mesmo tempo que deve ser “tecnológico”. Há uma opção maior por viagens baseadas no bem-estar e saúde e as pessoas querem, cada vez mais, estender uma viagem de negócios. Confira abaixo as principais tendências para o turismo no ano que vem no mundo, segundo o Booking.


Foto: Embrat ur

Viagens de negócios

U

49% dos viajantes de negócios afirmam que gostaria de poder estender suas viagens para desfrutar o local visitado. Além disso, 30% desses viajantes entrevistados dizem que aceitariam um trabalho menor com salário mais baixo se isso significasse que eles fossem ter mais acesso a viagens dentro da empresa.

S

egundo Luiza, há uma tendência para que os hotéis e acomodações ofereçam mais áreas ao ar livre, spas e oficinas de bem-estar. As acomodações ecológicas também vêm ganhando força, principalmente por uma exigência dos viajantes, segundo Luiza. “Esta é uma mudança, já que esse tipo de acomodação sempre foi visto como uma característica excêntrica ou de luxo”. Agora, a oferta é ampla: de casas nas árvores, hospedagem em barcos até motorhoming, as pessoas querem ter um contato maior com o ambiente maior. Entre os viajantes entrevistados, 36% já planejam opções mais ecológicas do que aquelas que fizeram neste ano e 39% deles estão interessados em uma experiência de viagem envolvendo ecoturismo.

Foto: Divulgação

Acomodações Ecológicas

Tourism Tourism sector on the rise Home destinations are increasingly on demand A country is not made up only of stereotypes, or Brazil would be only the land of samba, beach, the Amazon, Carnaval. Fortunately, we are also the land of axé, maracatu, bossa nova, of the mix. Of the savanna, canyons, sierras, Pantanal. Of the macaws, dolphins, alligators. Of the world’s most famous New Year’s celebration, yes, but also of the festas de reinado, of São João, of the Boi Bumbá. More than that: Brazil Always knows how to invent a bit more. Every summer there is a new trendy beach. And there is plenty of space for that in a coastline of over nine thousand kilometers in extension. From time to time new culturel activities come up. We can see so many beautiful and incredible things in Brazil, and especially, discovering in every trip something new and enchanting and coming back home sure there is always more to be seen. In early 2017 the Brazilian travel intentions for coming months reached the year`s highest percentage, 24.3%. Data from the Consumer Sampling – Travel Plans survey, from the Ministry of Tourism, represents a growth of 8% compared to the previous year. For 80.3% of the future travelers, the idea is blazing national destinations and enjoy the beautiful natural scenery, rich cuisine and culturel demonstrations. Survey from accommodation reservation website Booking.com shows Brazilians are seeking, when traveling, new destinations to explore. According to survey released in Brazil the highlighted cities are Governador Celso Ramos (SC), Pedra Azul (ES), São Francisco Xavier (SP), Holambra (SP) and Beach do Francês (AL). “The Brazilian is extremely lined up with this global trend of seeking for different, innovative destinations which bring the component of adventure, exploring new options away from the major axis”, guarantees Luiza Boller, Booking.com brand manager. According to the survey, travelers are increasingly more demanding when choosing a destination – considering, in fact, issues such as a “more human” service at the same time it must be “high-tech”. There is a greater option for trips based on wellbeing and health and people want, increasingly, to extend a business trip. Check blow the main trends for tourism next year throughout the world, according to Booking. Business trips: 49% of business travelers state they would like to be able to extend their trips so as to enjoy the visited location. Also, 30% of travelers interviewed say they would accept a job with a lower salary if this would mean they would have more access to trips within the company. Ecologic lodging: according to Luiza, there is a trend for hotels and lodging to offer more outdoor areas, spas and wellness workshops. Ecologic lodging are also becoming more popular, especially for a traveler requirement, according to Luiza. “This is a change, as this type of lodging has always been seen as an eccentric or luxurious characteristic”. Now, the offering is broad: from tree houses, lodging in boats, to motor homing, people want a greater contact with the environment. Among travellers interviewed, 36% already plan more ecological options than those they had this year and 39% of them are interested in a travel experience involving ecotourism.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

87


Turismo

Tecnologia

C

om mais ferramentas disponíveis, o nível de exigência do viajante mudou. 44% deles afirmam que esperam poder planejar férias com apenas um simples toque no celular e 52% dos turistas esperam utilizar aplicativos de viagem mais frequentemente em 2017. Entre as tecnologias que o viajante espera estão uso de mensagens inteligentes e instantâneas para resolver todas as dúvidas em tempo real - e, assim, diminuir o estresse.

Atendimento tecnológico, porém, humano

U

m dos grandes desafios para o turismo por parte das empresas de hospedagem, segundo Luiza, é conseguir encontrar um equilíbrio entre oferecer um atendimento totalmente digital mas sem deixar de lado uma interação mais humana. 42% dos viajantes entrevistados dizem que não ficariam em um lugar se o atendimento não fosse prestativo e 40% deles não reservariam um local que tivesse mais de três avaliações negativas. “O equilíbrio entre eficiência e tecnologia, com um atendimento simpático e próximo, é onde enxergamos os maiores índices de satisfação”.

Descobertas

S

atur Foto: Embr

egundo o Booking, 2017 será o ano de exploração de novos destinos. Cerca de metade dos viajantes entrevistados (47%) gostaria de ir para algum destino no qual nenhum de seus amigos estiveram antes e 45% deles afirmam que querem ser mais aventureiros em 2017.

88


Brasil + Turismo

U

Technology With more tools available, the level of traveler demand changed. 44% of them state they hope to be able to plan vacations simply by touching their cell phones and 52% of the tourists hope to use travel apps more frequently in 2017. Among technologies expected by the traveler are the use of intelligent and instant messaging in order to solve doubts in real time – and, thus, lowering stress. High-tech service, however, humane One of the biggest challenges for tourism by lodging companies, according to Luiza, is being able to achieve a balance between offering a fully digital service and not forgetting a more humane interaction. 42% of travelers interviewed said they would not stay in a place if service was not preservative and 40% said they would not book a place with over three negative ratings. “The balance between efficiency and technology, with

friendly and close service, is where we see the highest satisfaction indexes”. Discoveries: According to Booking, 2017 will be the year for exploring new destinations. About half of the travelers interviewed (47%) would like to go to a destination where their friends had not been before and 45% of them say they want to be more adventurous in 2017. Brazil + Tourism A package of measures to strengthen the sector in the country. This is how “Brazil + Tourism” came to be. Envisioned by the Ministry of Tourism, it comprises measures aimed at making tourism leverage the economy. The program has propositions for debureaucratizing the issue of electronic visas, expansion of the regional airline network and public offering of 100% of the capital of Brazilian air companies to foreign investment. With such measu-

w w w.vozdebrasi li a .com .br

res, the government hopes to generate jobs in the tourism sector. The Minister of Tourism, Marx Beltrão, believes the set of measures seeks to strengthen tourism and providing prominence to the job and income generation. “The Brazil + Tourism Program comes to rectify the historical shortsightedness the government has with Brazilian tourism so the sector is able to take prominence position in the economy, generating jobs. We have around 13 million unemployed individuals and tourism can provide quick answers generating jobs. the government simply needs to do its part, ending bureaucracy and increasing competitiveness”. While the program is being implemented, let us take our trip here through the 26 states and our beautiful Federal District. We have gathered a bit of each little place in Brazil, its cuisine, curiosities and unforgettable tours.

Foto: Bedneyimages / Freepik

m pacote de medidas para fortalecer o setor no País. Assim surgiu o “Brasil + Turismo”. Idealizado pelo Ministério do Turismo, são medidas para fazer do turismo uma alavanca da economia. O programa tem propostas para desburocratizar a emissão de vistos eletrônicos, ampliação da malha aérea regional e abertura de 100% do capital das empresas aéreas brasileiras ao investimento estrangeiro. Com essas medidas, o governo espera gerar empregos no setor turístico. O Ministro do Turismo, Marx Beltrão, acredita que o conjunto de medidas busca fortalecer o turismo e dar ao setor protagonismo na geração de empregos e renda. “O Programa Brasil + Turismo vem corrigir uma miopia histórica que o governo tem tudo com o turismo brasileiro para que o setor possa ser protagonista da economia, possa gerar empregos. Temos cerca de 13 milhões de desempregados e o turismo pode dar respostas rápidas gerando emprego, basta que o governo faça a sua parte, retirando burocracia e aumentando a competitividade”. Enquanto o programa está em sistema de implantação, vamos fazer a nossa viagem aqui pelos 26 Estados e nosso belíssimo Distrito Federal. Reunimos um pouco de cada lugarzinho do Brasil, sua gastronomia, curiosidades e passeios imperdíveis.

89


Turismo

Foto: Divulgação

O brasileiro está viajando mais! O

90

mercado de turismo no Brasil está aquecido e nunca se viajou tanto. Pelo menos é o que garante a Sondagem do Consumidor – Intenção de Viagem, elaborada pela FGV e o Ministério do Turismo – que retrata a expectativa das famílias brasileiras de consumir os serviços relacionados ao turismo. A pesquisa, realizada em sete capitais do País, aponta o crescimento da intenção de viagem, ou seja, viagem voltou a ser um importante item na cesta de consumo de boa parte dos brasileiros. A pesquisa revelou que 24,3% dos brasileiros pretendem viajar nos próximos 6 meses, contra 22,5% no ano de 2016, este percentual engloba todas as faixas de renda. Outro dado positivo para a nossa economia é que, dessa taxa, 80,3% pretende se aventurar em destinos nacionais, contra 77,6% no ano passado. Enquanto o avião era o meio de transporte escolhido por 51,8% desses viajantes, o número subiu na nova pesquisa para 56,8% deles. Já a região do Brasil preferida para essas viagens continua sendo a região Nordeste, dotada de belezas que você não encontra em lugar nenhum do mundo. O Nordeste aparece como o destino em 48% das intenções de viagem dos brasileiros, contra 25,3% da região Sul,

19,2% da região Sudeste, 4% da Centro -Oeste e 3,5% da região Norte. A preferência pela região do Nordeste é maior também entre pessoas das duas maiores faixas de rendas familiares pesquisadas. Mais de 44% dos entrevistados com renda entre R$ 4,8 mil e R$ 9,6 mil, e 46,9% daquelas com renda acima de R$ 9,6 mil escolheram o destino. “Além da boa notícia de que a intenção de viagem do brasileiro em junho é a maior deste ano, o que demonstra confiança na economia, temos também um número expressivo de pessoas interessadas em viajar para o Nordeste, que tem uma oferta imensa de atrativos nos vários segmentos turísticos”, comenta o ministro do Turismo, Marx Beltrão. De acordo com informações do Ministério do Turismo, os dados da sondagem de junho mostram que o mercado de viagens dá sinais de recuperação. Cerca de 23% dos entrevistados afirmaram que pretendem viajar nos próximos seis meses, o maior percentual apurado desde janeiro deste ano. Desse universo, 79,4% deverão optar por destinos nacionais. A intenção de viajar nos próximos seis meses cresceu entre os jovens. É o que diz pesquisa rea-

lizada pelo Ministério do Turismo. Segundo o levantamento, em julho, 28,4% das pessoas entrevistadas com idade até 35 anos faziam planos de viagem. No mesmo período do ano anterior, essa porcentagem era de apenas 18,5%. Esse é o maior avanço entre as quatro faixas etárias pesquisadas. Os jovens viajam mais devido a diversos motivos. Este grupo está diferente de três décadas, onde a preocupação era comprar carro do ano, dedicar-se à carreira, casamento e filhos. O jovem hoje busca experiências, ao invés de acumular coisas. Estão à procura de memórias. Inclusive, eles sentem que não há porque esperar os “anos dourados” para viver intensamente e conhecer o que o mundo tem a oferecer. Isso pode ser observado em todos os setores do mercado. De acordo com o MMGY Global 2015 Travelers, o grupo de jovens, nascidos entre 1981 e 1995, foi responsável por 20% de todo o turismo internacional, totalizando aproximadamente 200 milhões de viajantes. E as previsões apresentam que até 2020, serão 320 milhões de viagens internacionais entre este público denominado “millennials”.


The Brazilian is traveling more! The tourism market in Brazil is heated and never traveled so much. At least this is what the Consumer Survey - Intent of Travel, elaborated by FGV and the Ministry of Tourism - guarantees the expectation of Brazilian families to consume services related to tourism. The research, carried out in seven capitals of the country, indicates the growth of the intention of trip, that is, travel returned to be an important item in the consumption basket of a good part of Brazilians. The survey revealed that 24.3% of Brazilians intend to travel in the next 6 months, against 22.5% in 2016, this percentage encompasses all income brackets. Another positive factor for our economy is that, of this rate, 80.3% intend to venture into domestic destinations, against 77.6% last year. While the airplane was the mode of transport chosen by 51.8% of these travelers, the number rose in the new survey to 56.8% of them. The region of Brazil preferred for these trips continues being the Northeast region, endowed with beauties that you can not find anywhere in the world. The Northeast appears as the destination in 48% of Brazil’s travel intentions, against 25.3% in the South, 19.2% in the Southeast, 4% in the Midwest and 3.5% in the North. The preference for the Northeast region is also higher among people of the two largest family income ranges surveyed. More than 44% of respondents with income between R $ 4.8 thousand and R $ 9.6 thousand, and 46.9% of those with income above R $ 9.6 thousand chose the destination. “In addition to the good news that the Brazilian’s travel intent in June is the highest this year, which demonstrates confidence in the economy, we also have an expres-

sive number of people interested in traveling to the Northeast, which has an immense offer of attractions in the Various tourist segments, “comments the Minister of Tourism, Marx Beltrão. According to information from the Ministry of Tourism, data from the June survey show that the travel market is showing signs of recovery. About 23% of respondents said they intend to travel in the next six months, the highest percentage since January of this year. Of this universe, 79.4% should choose national destinations. The intention to travel in the next six months grew among the young. This is what the survey carried out by the Ministry of Tourism says. According to the survey, in July, 28.4% of people interviewed aged up to 35 years made travel plans. In the same period of the previous year, this percentage was only 18.5%. This is the biggest advance among the four age groups surveyed. Young people travel more for various reasons. This group is different from three decades, where the concern was to buy car of the year, dedicate themselves to career, marriage and children. The young person today seeks experiences, rather than accumulating things. They are looking for memories. They even feel that there is no reason to wait for the “golden years” to live intensely and to know what the world has to offer. This can be observed in all sectors of the market. According to the MMGY Global 2015 Travelers, the youth group, born between 1981 and 1995, accounted for 20% of all international tourism, totaling approximately 200 million travelers. And the forecasts show that by 2020, there will be 320 million international trips among this public called millennials.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

91


Turismo

O brasileiro está viajando mais! O importante S

atur Foto: Embr

é não deixar de viajar!

92

ão duas coisas que sem dúvida ajudaram, ao longo dos últimos anos, a impulsionar o mercado de turismo. Quem imaginaria há 20 anos que, ao invés de ir até a agência ou operadora de turismo mais próxima, escolhendo dentre os pacotes disponíveis, você teria a chance de fazer tudo online, mais fácil, ágil e o melhor, pesquisando e economizando. Antigamente você fazia a comparação de preços caso tivesse paciência de visitar outras agências ou operadoras, isso SE tivesse em sua cidade muitas opções. Hoje tudo mudou! Com um smartphone na mão, acesso à internet e um cartão de crédito, você consegue reservar, comparar preços e ter acesso a avaliações de outros viajantes. Toda a informação disponível de forma precisa, rápida e atualizada. Essa transição acabou criando uma flexibilidade gigante para se pesquisar antes de viajar. Isso instiga as pessoas a conhecerem novos lugares, a pesquisar sobre eles e fazer uma viagem com a qual realmente se identifiquem. Outro fator importantíssimo foi o parcelamento através do cartão de crédito. Podemos parcelar (sem juros ou quase sem) a viagem inteira, desde passagens, hospedagem, passeios e até pacotes de alimentação. O gasto em cada viagem dependerá do meio de transporte, onde ficará hospedado, os passeios que fará e o que, e principalmente aonde vai comer. Ou seja, existe a opção de resort 5 estrelas All Inclusive, um hotel mais simples ou até mesmo hostel compartilhando o quarto com outras pessoas. A mesma coisa com alimentação, poderá comer lagosta ou um sanduiche de mortadela, tudo dependerá do seu orçamento, mas nem por isso será menos divertida a viagem.


w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Divulgação

The Brazilian is traveling more! São Paulo, São Paulo, São Paulo, São Paulo, São Paulo, and São Paulo, Brazil. Who would have imagined for 20 years that instead of going to a nearby agency or tour operator, choose from the available packages, you have a chance to do everything online, easier, agile and the best, researching and saving. Formerly you did a price comparison if you omit the company from other agencies or carriers, then IF in your city many options. Today everything has changed! With a smartphone in hand, internet access and a credit card, you can book, low prices and access to your opinion. All information available in a precise, fast and updated. This transition eventually created a giant flexibility to search for before traveling. This instigates how people get to know new places, a researcher about them and make a trip with an identity of which one really is. Another important factor was the payment by credit card. We can parcel out (without interest or almost without) the entire trip, from tickets, lodging, tours and even food packages. The amount spent on each trip depending on the means of transportation, where you will be staying, the tours you will make and what, and especially where you will eat. That is, there is a choice of 5 star All Inclusive resort, a simpler hotel or even hostel sharing the room with other people. The same thing with food, money with sand or sand, all that is safe, but not for that will be less fun the trip. The important thing is not to stop traveling!

93


Turismo

Acre

O Estado se destaca pela agropecuária

E os números devem crescer para os próximos anos

94

Acre: Capital Rio Branco População estimada 2016: 816.687 População 2010: 733.559 Área 2015 (km²): 164.123,712 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 4,47 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$752 Número de Municípios: 22

Curiosidade sobre o nome

Q

ue nome você daria para uma terra que é cheia de lagos e lagoas? Só a capital Maceió possui mais de 17 lagoas. Foi por isso que esta região acabou sendo chamada de Alagoas.

Foto: Embratur

Foto: Divulgação

O

Estado do Acre faz parte do extremo território brasileiro, demarcando fronteiras com os países Peru e Bolívia. Uma das mais fascinantes atrações turísticas são as diversas nações indígenas instaladas na região, além dos passeios voltados ao ecoturismo e contemplação da natureza, que são feitos em explorações pela Selva Amazônica, possibilitando experiências únicas, com direito a árvores centenárias e animais silvestres. Não se espante em encontrar na região jacarés, araras, tucanos, jiboias, antas, macacos, onças dentre muitos outros que fascinam os mais de 200 mil turistas que passam pelo Acre todo ano, junto com as lendas da selva criadas pelos habitantes. Sua capital Rio Branco merece um passeio exclusivo. Com sua arquitetura histórica e seus prédios públicos restaurados, a cidade apresenta lindas praças e importantes construções, mas falaremos sobre ela mais adiante. O que o Estado do Acre apresenta aos seus visitantes, e que caracterizam o turismo local como sendo totalmente ligado à sustentabilidade, são seus parques, nacionais e estaduais, além da inclusão social dos povos da floresta, gerando emprego e renda. Ou seja, foram criados, produtos que oferecem uma experiência única no restante do mundo, transformando o Acre num local onde o visitante possa experimentar o turismo socioambiental vivencial, o que mostra tanto as belezas naturais, como o modo de vida dos ribeirinhos e comunidades indígenas. São festivais indígenas, pousadas ecológicas e tudo que configura o Estado como um destino de turismo étnico, ecológico, e de aventura, todos ligados às práticas sustentáveis, tendo hoje um dos maiores circuitos de Arvorismo do Brasil (e o maior da Amazônia), o Circuito de Aventura Chico Mendes.


Rio Branco

Belezas intocáveis

C

onhecer o Acre é sinônimo de explorar uma das regiões mais intocadas da floresta amazônica. A cidade de Rio Branco é a capital do Estado e principal ponto de partida para quem deseja se aventurar nessa região de belezas intocáveis. Banhada pelo Rio Acre, a cidade é dividida em duas partes: de um lado o centro histórico e do outro a chamada cidade nova. Assim como praticamente todas as capitais, é também o principal centro financeiro e mercantil do Estado. A gastronomia típica também DEVE estar no roteiro! Ela utiliza como os principais ingredientes o pato e o pirarucu, frutos da herança deixada pelos índios que habitavam a região, além do bobó de camarão, o vatapá e a carne de sol com macaxeira, trazido do Nordeste brasileiro logo quando iniciou a extração do látex, já que muitos nordestinos migraram para o Acre tentando uma melhor qualidade de vida. Já no artesanato os artigos são confeccionados com materiais extraídos da floresta amazônica. O clima sempre com altas temperaturas e chuvas frequentes são intensos durante todo o ano inteiro. Entretanto, entre as capitais amazônicas, é a que possui um clima mais agradável, caracterizado por temperaturas mínimas frequentemente próximas de 20°C e máximas próximas de 30°C. O QUE VER E FAZER: - Palácio Rio Branco: sede do governo, foi construído em 1930 em estilo neoclássico; - A Gameleira: árvore que faz parte da história e fica onde a cidade nasceu; - Museu da Borracha: Inaugurado em 1978, tem a missão de coletar, pesquisar e divulgar testemunhos materiais e imateriais da história e cultura acreana; - Catedral de Nossa Senhora de Nazaré: inaugurada em 1959 com uma construção linda em estilo romano; - Casa dos Povos da Floresta: o espaço aborda temas e histórias de ribeirinhos, seringueiros e índios. Além desses, existem outros pontos turísticos que valem a pena visitar no centro da cidade.

Acre The state stands out for agriculture and stockbreeding And the numbers will grow in coming years The State of Acre is part of the extreme Brazilian territory, limiting frontiers with Peru and Bolivia. One of the fascinating touristic attractions are the various indigenous nations in the region, in addition to tours focused on ecotourism nature gazing, through exploring of the Amazon Jungle, providing unique experiences, with centennial trees and wildlife. Don’t be frightened if you find alligators, macaws, toucans, pythons, tapirs, monkeys, jaguars among many others that fascinate the more than 200 thousand tourists that visit Acre every year, and the jungle legends created by the population. Its capital Rio Branco deserves an exclusive tour. With historical architecture and its restored public buildings, the city showcases beautiful squares and grand constructions, which will discuss further on. What the State of Acre presents to its visitors and which characterize the local tourism as completely connected to sustainability, are its parks, national and state, and also the social inclusion of the forest people, generating employment and revenue. In other words, products were created offering a unique experience from the rest of the world, transforming Acre in a place where the visitor is able to taste the social and environmental tourism, showing natural beauties and the way of life of the riverside population and indigenous communities. Indigenous festivals, eco lodges and all that configure the State as an ethnic, ecologic, adventure tourism destination, all connected to sustainable practices, today with one of the biggest Tree Climbing circuits in Brazil (and the greatest in the Amazon), the Chico Mendes Adventure Circuit. Curiosity about the name: Acre was named after a river. The indigenous Ipurinãs who inhab.ited the region called the river Uwákuru (Aquiri). But not everyone was able to speak the indigenous language and, in 1878, due to an error in interpretation, the region ended up known as Acre. Acre: Capital Rio Branco Estimated population 2016: 816,687 Population 2010: 733,559 Area 2015 (km²): 164,123.712 Demographic density 2010 (inhab/km²): 4.47 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Real): R$ 752 Number of municipalities: 22 Rio Branco Untouchable beauties Getting to know Acre is exploring one of the most untouched regions of the Amazon Forest. The city of Rio Branco is the State capital and the main starting point for those who wish to adventure through this region of untouched beauties. Bathed by Rio Acre, the city is divided in two parts: on one side, the historic center and on the other the so called new city. As almost all capital cities, it is also the State’s financial and commercial center. The typical cuisine MUST also be on the itinerary! Its main ingredients are the duck and the pirarucu (fish), heritage left from the indigenous people that lived in the region, and also the bobó de camarão, the vatapá and the jerked meat com macaxeira, brought from the Brazilian Northeast as soon as the latex extraction started, as many northeastern people migrated to Acre seeking a better life. In handicraft, the goods are made with materials extracted from the Amazon Forest. The weather presents high temperatures and constant rains, intense throughout the year. However, amongst the capitals in the Amazon, it has the most enjoyable weather, characterized by minimum temperatures constantly near 20°C and maximum close to 30°C. What to see and do: - Rio Branco Palace: house of the government, built in 1930 in neoclassic style; - A Gameleira: tree part of history and located where the city as born; - Rubber Museum: Inaugurated in 1978, it has the mission of gathering, researching and releasing material and immaterial witnesses of Acre’s history and culture; - Holy Mary of Nazareth Cathedral: inaugurated in 1959 with beautiful Roman style construction; - Forest People House: the space approaches themes and histories from riverside, rubber tapper and indigenous populations. In addition to these, there are other touristic spots worth visiting downtown.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

95


Turismo

Alagoas

Belas paisagens como plano de fundo

Alagoas: Capital Maceió População estimada 2016: 3.358.963 População 2010: 3.120.494 Área 2015 (km²): 27.848,158 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 112,33 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$598 Número de Municípios: 102

Praias paradisíacas e cidades históricas são apenas algumas das atrações

Foto: Embratu r

O

Estado de Alagoas encanta à primeira vista e de várias maneiras. Dono de uma das partes mais bonitas do litoral brasileiro, Alagoas é destino ideal para quem deseja relaxar com belas paisagens como plano de fundo. As belas praias, consideradas por muitos as mais bonitas do Brasil, as águas verde-esmeralda a azul-turquesa, a orla aconchegante, a cultura riquíssima, a gastronomia de dar água na boca, o povo hospitaleiro, o patrimônio histórico presente em cada cidade. Cada detalhe desse paraíso tem um toque especial e mostra o potencial turístico do Estado. É inegável a variedade e qualidade dos atrativos turísticos de Alagoas. A mistura de raças, cores e sabores tornaram Alagoas um Estado único. Da Serra da Barriga vem a história de Zumbi. Dos arredores, a cultura indígena e a rica culinária. Os trançados das linhas produzem as rendas – filé, boa-noite, labirinto; e das palhas as bolsas, cestas e peças de design singular. As danças alegres, o cruzar das fitas e espelhos do Guerreiro é o folclore típico, que transmitem a todos o verdadeiro espírito alagoano. A capital Maceió já impressiona o visitante com o verde do imenso coqueiral que acompanha a organizada orla pontilhada de barquinhos coloridos. Mais ao sul do Estado, o Rio São Francisco banha cidades históricas e povoados atravessando serras e cânions, formando também diversas praias fluviais. As cidades de Penedo, Pão de Açúcar e Piranhas são pontos estratégicos para desbravar e conhecer as belezas dessa região. Ao norte a fantástica Costa dos Corais oferece praias paradisíacas e piscinas naturais com rica fauna marinha na segunda maior barreira de corais do mundo. São 130 km realçados pelo verde dos coqueiros e o azul intenso do mar. Entre as cidades que fazem parte da rota estão São Miguel dos Milagres, Porto de Pedras, Paripueira, Japaratinga e a mais famosa de todas, o município de Maragogi.

96

Q

ue nome você daria para uma terra que é cheia de lagos e lagoas? Só a capital Maceió possui mais de 17 lagoas. Foi por isso que esta região acabou sendo chamada de Alagoas.

r mbratu Foto: E

Foto: Divulgação

Curiosidade sobre o nome


Foto: Embratur

Maceió

Paraíso das Águas

C

onhecido como Caribe Brasileiro, Maceió abriga praias e piscinas naturais de águas cristalinas e mornas. São águas transparentes, com nuances que vão do verde clarinho ao azul turquesa, piscinas naturais, areias douradas e imensas manchas verdes. As praias de Maceió – sejam urbanas, do litoral Norte ou do litoral Sul – têm as mesmas características: águas mornas, coqueirais e piscinas naturais. As diferenças ficam por conta dos diversos tons de verde e de azul e pelas ondas – fortes ou inexistentes. Sua orla também encanta e é considerada uma das melhores orlas do País! Com um espaço bem organizado abrigando uma enorme ciclovia que percorre boa parte dos 40 quilômetros de litoral que banham a capital e um enorme calçadão bem movimentado por turistas e moradores que aproveitam as belezas da cidade fazendo um passeio ao ar livre. Além de praia e sol, a cidade oferece aos seus apreciadores as lagoas, o artesanato do Pontal da Barra, museus, engenhos, folguedos, teatros e igrejas. Essas atrações culturais ficam longe, espalhadas pelo Centro de Maceió. São igrejas em estilos arquitetônicos variados, do barroco ao gótico, e espaços que guardam a rica arte popular do Nordeste. Também no bairro histórico do Jaraguá, antiga zona boêmia, estão construções do século 19, além de antigos casarões e armazéns. Já o polo gastronômico da capital nasceu na Jatiúca, primeira praia a ganhar destaque nos guias de turismo da região. Hoje, por toda a orla, se encontram restaurantes e quiosques com uma grande variedade de opções. Da culinária regional regada a frutos do mar, das lagoas e dos rios, aos pratos com sotaque francês, passando pelos japoneses e até peruanos, há restaurantes para todos os gostos. O QUE VER E FAZER: - Feira de artesanato de Pajuçara: a grande estrutura de diversas lojinhas de souvenir à beira mar, chama atenção dos turistas e moradores; - Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore: peças de países como Espanha, Portugal, México, além de obras brasileiras, constituem o acervo do museu; - Mirantes: a cidade possui alguns como o Ambrózio Lira, Cortiço, Sereia, São Gonçalo, entre outros; - Praias: claro! Não podem faltar no roteiro. Belíssimas e encantadoras.

Alagoas Beautiful landscape as background Idyllic beaches and historical cities are only some of the attractions The State of Alagoas charms at first sight and in various manners. Holding one of the most beautiful parts of the Brazilian coastline, Alagoas is the ideal destination for those who wish to relax with beautiful landscape as background. The beautiful beaches, considered by any the most beautiful in Brazil, the emerald-green and turquoise-blue waters, the cozy waterfront, the extremely rich culture, the mouth-watering cuisine, the hospitable people, the historical heritage present in each city. Every detail of this paradise has a special touch and showcases the State’s touristic potential. The variety and quality of Alagoas’ touristic attractions are undeniable. The mix of races, colors and flavors make Alagoas into a unique State. From Serra da Barriga comes the story of Zumbi. From the surroundings, the indigenous culture and rich cuisine. The woven lines produce the lacework – filet, good evening, labyrinth; and from the straws bags, baskets, and pieces of singular design. The cheery dances, the crossing of tapes and mirrors of the Guerreiro is the typical folklore, conveying to all the real spirit of Alagoas. The capital Maceió impresses the visitor with the green of the immense coconut trees following the organized waterfront dotted by colorful boats. More to the south of the State, Saint Francis River bathes historical cities and villages crossing sierras e canyons, also forming several river beaches. The cities of Penedo, Pão de Açúcar and Piranhas are strategic spots for experiencing this region’s beauties. To the north, the fantastic Coral Coast offers idyllic beaches and natural pools with rich marine life in the world’s second largest coral reef. 130 km highlighted by the green of the coconut trees and the intense blue of the sea. Among the cities part of the route are São Miguel dos Milagres, Porto de Pedras, Paripueira, Japaratinga and the most famous of them all, the municipality of Maragogi. Curiosity about the name: What name would you give to a land full of lakes and lagoons? The capital Maceió alone has over 17 lagoons. This is why this region ended being called Alagoas. Alagoas: Capital Maceió Estimated population 2016: 3,358,963 Population 2010: 3,120,494 Area 2015 (km²): 27,848.158 Population density 2010 (inhab./km²): 112.33 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 598 Number of Municipalities: 102 Maceió Paradise of the Waters Known as the Brazilian Caribbean, Maceió hosts beaches and natural pools with crystal-clear and warm waters. Transparent waters with nuances from light green to turquoise blue, natural pools, Golden sands and enormous green spots. Maceió’s beaches – be them urban, or from the North or South shores – have the same characteristics: warm Waters, coconut trees and natural pools. Differences are the several shades of green and blue and waves – Strong or non-existent. Its waterfront is also enchanting and considered one of the country’s best! With well-organized space comprising an enormous bike path covering good part of the 40 km of coastline bathing the capital and an enormous promenade with many tourists and locals enjoying the city’s beauties in an outdoor stroll. Besides beach and sun, the city offers its enthusiasts the lagoons, the handicraft from Pontal da Barra, museums, mills, folguedos, theaters and churches. These culturel attractions are scattered through downtown Maceió. There are churches in various architectural styles, from baroque to gothic, and spaces holding the rich popular art of the Northeast. Also at the historical neighborhood of Jaraguá, old bohemian area, are 19th century buildings, old manors and warehouses. The capital’s gastronomic center was born at Jatiúca, first beach to gain highlight in the region’s tourism guides. Today, throughout the waterfront you will find restaurants and kiosks with a wide variety of options. From regional cuisine based on seafood, from lakes and rivers, to French “accent” dishes, Japanese and even Peruvian, there are restaurants for all tastes. What to see and do: - Pajuçara Handicraft Fair: the huge structure with several small souvenir stores by the sea, draws the attention of tourists and locals; - Théo Brandão Anthropology and Folklore Museum: works from countries such as Spain, Portugal, Mexico, and also from Brazil, make up the museum’s collection; - Lookouts: the city has a few, such as Ambrózio Lira, Cortiço, Sereia, São Gonçalo; - Beaches: of course! They have to be in the itinerary. Beautiful and enchanting.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

97


Turismo

Amapá

Encontro de quase todos os biomas brasileiros Cobertura florestal mais bem preservada do país

C

om uma localização estratégica, ao extremo Norte do Brasil, Amapá encanta à primeira vista e de várias maneiras, uma delas é a impressionante cobertura florestal mais bem preservada do país onde podem ser encontrados quase todos os biomas brasileiros: mangue, floresta tropical densa, campos inundáveis e cerrados. O Estado também possui uma cultura riquíssima, com uma gastronomia de dar água na boca e um povo bastante hospitaleiro. Cada detalhe desse paraíso tem um toque especial e mostra o potencial turístico do Amapá. O Estado exibe ambientes naturais surpreendentes, diversificados e, principalmente, preservados. Cerrado, costa de mangues, campos de várzea e campos inundáveis, cercados por imensos lagos navegáveis, compõem essa paisagem singular. A floresta, que domina grande parte do território, está também praticamente intacta, apenas 1% foi devastado. Este conjunto se fecha com uma malha extensa de rios, os mais importantes são o Araguari, o maior rio do interior do Estado e onde acontece o fenômeno da Pororoca

Amapá Meeting place of almost all Brazilian biomes The country’s most preserved forest coverage With strategic location, in the extreme North of Brazil, Amapá enchants at first sight and in various ways, one of them is the impressive country’s most preserved forest coverage, where almost all Brazilian biomes can be found: mangrove, dense rainforest, flood fields and savannas. The State also has a very rich culture, with mouth-watering cuisine and extremely hospitable population. Each detail of this paradise has a special touch and shows Amapá’s touristic potential. The State showcases astonishing, diversified, and especially, preserved natural environment. Savanna, mangrove coast, meadows and flood fields, surrounded by immense navigable lakes, compose this singu-

98

Foto: Embratur

- onde se encontram as águas do mar com as águas do Rio Araguari, fazendo um ensurdecedor barulho e uma elevação da água de até 6 metro. Isso ocorre principalmente nos equinócios que aumenta a propensão da massa líquida dos oceanos proporcionando este espetáculo da natureza. Amapá ainda conta com suas praias como: Araxá e Fazendinha, próximas da Capital, além do bosque Florestal em Calçoene, a Praia Oceânica do Goiabal, que se destaca por sua beleza natural e pela riqueza de peixes e revoadas de guarás. O passeio de barco pelo Rio Amazonas e Igarapés, a mina e a extração de manganês na Serra do navio é um dos lugares que não se pode deixar de destacar o turista ainda conhece o marco da linha do Equador onde se fica com o pé no hemisfério Norte e outro no Hemisfério Sul.

Curiosidade sobre o nome

N

a língua Tupi, Amapá significa “morada da chuva”. Já no dialeto Nheengatu, outra língua indígena, Amapá significa “ilha”.

lar landscape. The forest, taking large part of the territory, is also practically intact, with only 1% devastated. This set closes with an extensive river network, with the most important ones being Araguari, the largest of the State’s inland rivers and where the Pororoca phenomenon takes place – where sea waters meet those from Araguari River, making a thunderous noise and water elevation of up to 6 meters. This takes place especially during the equinoxes, which increase the water mass of oceans providing for natural spectacles such as these. Amapá also has its beaches: Araxá and Fazendinha, close to the capital, and the forest grove in Calçoene, the Oceanic Beach of Goiabal, standing out or its natural beauty and wealth of its fish and guará flights. The boat trip through Amazonas River and

Igarapés, the mine and manganese extraction in the Serra do Navio are also places that cannot be forgotten, and the tourist is also able to “see” the Equator line mark and put one foot in the Northern and the other in the Southern hemisphere. Curiosity about the name: in the Tupilanguage, Amapá means “rain’s abode”. In the Nheengatu dialect, another indigenous language, Amapá means “island”. Amapá: Capital Macapá Estimated population 2016: 789.295 Population 2010: 669.526 Area 2015 (km²): 142,828.523 Population density 2010 (inhab./km²): 4.69 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 849 Number of Municipalities: 16


Foto :E

mbr atu

A capital que cruza dois hemisférios

A

Amapá: Capital Macapá População estimada 2016: 789.295 População 2010: 669.526 Área 2015 (km²): 142.828,523 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 4,69 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$849 Número de Municípios: 16

pesar de pouco conhecida pelos brasileiros, Macapá é uma cidade cheia de particularidades, entre elas, é a única cortada pela Linha do Equador. Seu principal cartão-postal é o Marco Zero, que divide os hemisférios Norte e Sul e é ponto obrigatório de visitas – por ali, todo mundo sobe no monólito sobre a linha imaginária do Equador e coloca um pé em cada hemisfério. A outra peculiaridade, e talvez o motivo pelo fraco turismo, é seu difícil acesso, já que é a única capital que não tem ligações por terra, com acesso apenas por barco ou de avião com o resto do Brasil. Mas para quem quiser aventurar-se, a capital amapaense oferece boa estrutura, com comércio vibrantes, além de bons restaurantes e hotéis. A visita pela cidade vale a pena começar pela Fortaleza de São José de Macapá. Localizado no centro da capital, às margens do imponente Rio Amazonas, o complexo logo chama a atenção por sua boa preservação e a estrutura de visitação para os turistas. Construído entre 1764 e 1782, durante o império português, tem o formato

Macapá The capital that crosses two hemispheres Despite being little known by Brazilians, Macapá is a city with plenty specificities, among them, it is the only one cut by the Equator line. Its top postcard is Ground Zero, dividing North and South hemispheres and is a mandatory visit spot – there, everyone gets up on the monolith over the imaginary Equator line and places one foot in each hemisphere. Another peculiarity is probably the reason for the weak tourism: its difficulty of access, as it is the only capital with no connections through land, with access only through boat or airplane from the rest of Brazil.

de uma estrela e tinha o objetivo de garantir a soberania do extremo norte do país. Outro ponto turístico é o Marco Zero, que já mencionamos acima. Durante o Equinócio de Primavera (março) e Outono (setembro), quando o dia e a noite têm a mesma duração, o sol se encaixa no círculo do monumento e seus raios incidem perfeitamente sobre a linha. Nesses dias, costuma haver uma programação especial no local. Orla de Macapá, casa do Artesão e as feirinhas típicas são programas que devem estar no roteiro. O QUE VER E FAZER: - Marco Zero: Cortada pela linha do Equador, na margem esquerda do Amazonas; - Fortaleza de São José do Macapá: Construída no século 18 para proteger o Rio Amazonas, tem muralhas de 15m de altura; - Trapiche Eliezer Lavy: tem um bondinho para transportar os turistas; - Parque do Forte: No entorno da Fortaleza de São José, tem área verde, chafariz, antiteatro e calçadão para caminhadas.

But for those wishing to venture, the capital of the State of Amapá offers good structure with vibrant commerce, and also good restaurants and hotels. It is Worth starting the visit to the city by São José de Macapá Fortress. Located in the center of the capital, on the banks of stately Amazonas River, the complex draws attention for its good conservation and visitation structure for tourists. Built between 1764 and 1782, during the Portuguese empire, it has the shape of a star and had the purpose of guaranteeing the sovereignty of the country’s far north. Another touristic spot is Ground Zero, already mentioned above. During the Vernal Equinox (March)

w w w.vozdebrasi li a .com .br

and Autumn (September), when day and night have the same length, the sun fits in the monument’s circle and its rays perfectly focus over the line. And also, obviously, the Pororoca phenomena can’t be missed. WHAT TO SEE AND DO: - Ground Zero: Cut by the Equator line, on the left bank of the Amazonas River; - São José do Macapá Fortress: Built in the 18th century to protect Amazonas River, it has 15-meter-high walls; - Eliezer Lavy Tranche: cable cars transport the tourists; - Fort Park: Surrounding São José Fortress, with green area, fountain, amphitheater and promenade for walks.

Foto: Embratur

Macapá

r

99


Turismo

Amazônia

Para os amantes da natureza

A maior floresta tropical do mundo possui um dos ecossistemas mais ricos e preservados

Foto: Embratur

Curiosidade sobre o nome

100

O

Amazonas é o maior Estado do País. Seu nome vem da palavra indígena amassanu, que significa “água barulhenta”. Mas há quem diz que uma expedição teve de enfrentar uma tribo de mulheres tão bravas que as índias foram comparadas às amazonas da mitologia grega.

r mbratu Foto: E

I

magine mais de 1,5 milhões de km de belezas naturais. Não precisa imaginar! Porque este lugar existe e está no Brasil, mais especificamente no Amazonas. O Estado se orgulha de possuir uma densa floresta e incontáveis rios, que juntos à riquíssima fauna formam um cenário cinematográfico. É certamente, uma daquelas viagens que está no imaginário de todos os aventureiros e amantes da natureza. A maior floresta tropical do mundo possuí um dos ecossistemas mais ricos e preservados do planeta. Cortada por vários rios, uma das principais maneiras de locomoção no estado é através dos barcos regionais e aviões de menor porte. O rio Amazonas é o maior e mais largo rio do mundo e o principal responsável pelo desenvolvimento da Floresta Amazônica e o volume de suas águas representa 20% de toda a água presente nos rios do planeta. Ainda existem tribos indígenas isoladas na região amazônica quase sem contato com as civilizações modernas. Embora cada vez mais raras, algumas nunca tiveram contato com o homem branco. O Estado trabalha o turismo de diversas maneiras, todas ligadas ao contato extremo com a natureza e experiências únicas. Interação com alguns animais como pássaros de diferentes espécies, botos e jacarés, conhecer tribos e costumes indígenas, passeios de barcos no estilo cruzeiro amazônico e observação de animais são algumas das atrações mais procuradas por turistas. Já a sua capital Manaus, impressiona através de sua arquitetura secular, a época áurea da borracha, como pode ser observada nos palácios, teatros e catedrais que embelezam a cidade. Também é o ponto de partida para explorar a floresta amazônica e é conhecida por todo seu exotismo rico em diversidade que concentra em massa a variedade do Estado.

O QUE VER E FAZER - Teatro Amazonas: Eleito o terceiro ponto turístico mais importante do Brasil; - Encontro das águas: Ocorre no ponto que os cursos do Rio Negro e Solimões se juntam para formar o Rio Amazonas; - Bosque da Ciência: São 13 hectares de floresta nativa, o espaço busca aproximar as pessoas da natureza; - palácio Rio Negro: Construído em 1903, vale a pena a visita apenas para conferir a belíssima arquitetura.


Amazonas: Capital Manaus População estimada 2016: 4.001.667 População 2010: 3.483.985 Área 2015 (km²): 1.559.149,074 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 2,23 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$752 Número de Municípios: 62

Manaus

P

O ponto de partida

onto de partida para emocionantes passeios que descortinam a floresta Amazônica, Manaus tem muito a oferecer aos turistas que lá chegam ávidos por um íntimo contato com o exotismo que viram nos documentários de TV. O programa básico é também o mais famoso: o tour de barco até o encontro dos rios Negro e Solimões, que correm lado a lado por seis quilômetros sem que as águas uma barrenta e outra escura - se misturem. O passeio, entretanto, ganha doses extras de aventura se combinado a um trekking na mata, a uma volta de canoa pelos igarapés ou a uma visita às aldeias indígenas. A observação de pássaros, répteis e plantas está incluída no “pacote”. Em terra firme, as atrações ficam por conta das suntuosas construções do final do século 19, época em que a capital prosperou graças ao Ciclo da Borracha. Palácios em estilo art nouveau espalhamse pelo Centro e, bem preservados, abrigam espaços culturais. Entre eles está o cartão-postal de Manaus, o Teatro Amazonas. Inaugurado em 1896, era frequentado pelos barões que lá assistiam a concorridos espetáculos de companhias europeias. Luxo e riqueza se fazem presentes ainda através da decoração - lustres e máscaras venezianas estão por toda a parte. Depois da imersão natural e cultural é hora de saborear a culinária típica amazonense. São muitos os bons restaurantes que capricham nas receitas regionais, sempre tendo os peixes como destaque. O segredo de cada um fica por conta dos ingredientes e temperos, como tucupi, gengibre e açaí. Para auxiliar a digestão, vale a pena circular pelo bairro de Ponta Negra, cercado de prédios, calçadão, praças de esportes, bares animados e praia fluvial que fica lotada o ano inteiro. Atente-se às estações para melhor aproveitar a viagem e os passeios. No “inverno”, entre junho e novembro, a chuva costuma dar uma trégua, facilitando os passeios pela cidade. Se possível, vá em agosto (em setembro, os termômetros já começam a subir!). Para curtir a selva, a melhor época é entre junho e julho.

Amazônia For nature lovers The world’s largest rainforest has one of the richest and more preserved ecosystems Imagine over 1.5 million km of natural beauties. No need or imagination! This place exists and is in Brazil, more specifically in Amazonas. The State is proud of having a dense forest and countless rivers, which along the rich fauna put together a cinematographic scenario. It certainly is one of those trips in the imagination of any adventurer and nature lover. The world’s largest rainforest has one of the richest and most preserved ecosystems of the planet. Cut by several rivers, one of the main means of locomotion through the State is on board regional boats and small planes. The Amazonas River is the longest and widest river in the world and biggest responsible for the development of the Amazon Forest, with the volume of its waters representing 20% of all water from rivers in the planet. There are still isolated indigenous tribes in the region, with almost no contact with modern civilizations. Even though increasingly rare, some have never had contact with the white man. The State works tourism in several ways, all connected to the extreme contact with nature and unique experiences. Interaction with some animals such as birds of different species, buttons and alligators, getting to know indigenous habits and tribes, boat trips in Amazonian cruise style and animal watching are some of the attractions most sought-after by tourists. Its capital Manaus, intimidates by its secular architecture, the rubber golden age, as seen on palaces, theaters and cathedrals that beautify the city. It I also the starting point for exploring the Amazon Forest and is known for its exoticism rich in diversity which massively concentrates the State’s variety. Curiosity about the name: Amazonas is the country’s largest State. Its name derives from the indigenous word amassanu, that means “noisy water”. But there are those who say an expedition had to face a tribe of such brave women that they were compared to the Amazons from Greek mythology. Amazonas: Capital Manaus Estimated population 2016: 4,001,667 Population 2010: 3,483,985 Area 2015 (km²): 1,559,149.074 Population density 2010 (inhab./km²): 2.23 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 752 Number of Municipalities: 62 Manaus The starting point Starting point for exciting tours that unveil the Amazon Forest, Manaus has much to offer tourists arriving avid for close contact with the exoticism they saw on TV documentaries. The basic program is also the most famous: the boat tour to the meeting point of rivers Negro and Solimões, which run side by side for six km without their waters – one muddy and the other dark – mixing between them. The tour, however, gains extra portions of adventure if combined to bush trekking, canoeing through the igarapés or a visit to indigenous tribes. Bird, reptile and plant watching is also included in the “package”. In dry land, the attractions are the sumptuous constructions of the end of the 19th century, time when the capital prospered thanks to the Rubber Cycle. Palaces in art nouveau style are found throughout downtown and, well maintained, are home for culturel houses. Among them is Manaus’ postcard: Theater Amazonas. Inaugurated in 1896, it was attended by barons who would there watch performances from European theater companies. Luxury and riches are still present through decoration – chandeliers and Venetian masks are all over. After the natural and culturel immersion, it is time for tasting the typical Amazonian cuisine. There are many good restaurants putting great effort in regional recipes, always with fish in the spotlight. Their secret is in the ingredients and spices, such as tucupi, ginger and açaí. To help with digestion, it is Worth to stroll down the neighborhood of Ponta Negra, surrounded by buildings, promenades, sport squares, exciting bars and river beaches packed all year long. Pay attention to the seasons to better enjoy the trip and tours. In the “winter”, between June and November, the rain calls a truce, making city tour easier. If possible, go in August (in September temperatures start to rise!). To enjoy the jungle, the best time is between June and July. WHAT TO SEE AND DO: - Theater Amazonas: elected Brazil’s third most important touristic spot; - Water rendezvous: takes place where rivers Negro and Solimões meet forming the Amazonas River; - Science Grove: 13 hectares of native forest, the space seeks to bring people closer to nature; - Rio Negro Palace: built in 1903, the visit is worthwhile to observe the beautiful architecture.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

101


Bahia

Um mosaico de atrações e festejos Berço histórico e cultural do Brasil

B

ahia...por onde começar? Pelas belas praias e paisagens de tirar o fôlego? Ou pela centenas de atrações turísticas? Ou então pelas festividades mundialmente famosas, entre elas o carnaval. Praias, patrimônios históricos e as tradições culturais são as principais atrações para os turistas. Para algumas pessoas, Salvador é considerado o “verdadeiro” Brasil. Destino de belas praias, paisagens de tirar o fôlego e de muita história, o Estado da Bahia está entre os mais visitados do país e oferece centenas de atrações turísticas para todos os tipos de viajantes: belezas naturais, cidades históricas e festivais mundialmente conhecidos como o Carnaval de Salvador são algumas das opções de turismo que podem ser explorado. Não é à toa que o turismo do Estado emprega pelo menos 88 mil pessoas de forma direta. A prestação de serviços é um ramo que cresce cada vez mais no Estado e ocupa grande importância na sua economia. Para os mais aventureiros a Chapada Diamantina é um destino cheio de cenários surreais que estão entre os principais cartões postais do país. Aproveite para conhecer a chapada através dos trekkings (travessias oferecidas pelas agências de turismo) que duram entre 3

102

a 7 dias para conferir as belezas da região. Outras alternativas também podem ser interessantes para quem quer relaxar no maior sossego aproveitando as cachoeiras da região. Salvador é uma mistura de etnias, religiões e culturas. Cheio de histórias, é a terra de todos os santos, do axé e de belas praias, a capital da Bahia foi a primeira capital do país e preservada nas ruas e construções históricas da cidade. De igrejas seculares ao artesanato típico das cidades do interior, da crença diversificada de seu povo mestiço aos mitos e ritos do folclore local, a Bahia se abre num verdadeiro mosaico de atrativos para quem deseja desvendar toda a sua graça e poesia. Terra dos orixás, patuás e babalorixás e também do culto a Todos-os-Santos, a Bahia reúne em si mesma todos os ritos e mitos.

Curiosidade sobre o nome

Q

uando os portugueses chegaram ao Brasil, um dos primeiros lugares que eles visitaram foi a Baía de Todos os Santos. Mais tarde, em 1534, esta região deu origem à Capitânia da Baía de Todos os Santos e, em 1821, ela se tornou a Província da Bahia.

r mbratu Foto: E

Turismo

Bahia A mosaic of attractions and festivities Rare beauty, and Brazil’s historical and culturel birthplace Bahia... where do we start? At the breathtaking beaches and landscape? Or the hundreds of touristic attractions? Or even the world-renowned festivities, among them the carnaval. Beaches, historical heritage and culturel traditions are the main attractions for tourists. For some, Salvador is considered the “true” Brazil. Destination of wonderful beaches, breathtaking landscape and much history, the State of Bahia is among the most visited in the country and offers hundreds of touristic attractions for all kinds of travelers: natural beauties, historical cities and world-renowned festivals such as Carnaval de Salvador are some of the tourism options to be explored. It is not by chance that the State’s tourism directly employs at least 88 thousand people. Services is a field that increasingly grows in the State and is extremely important to its economy. For the thrill-seekers, Chapada Diamantina is a destination packed with surreal scenarios, among the country’s main postcards. Take the time to see the chapada through trekking (crossings offered by travel agencies) which last from 3 to 7 days, checking out the region’s beauties. Other alternatives may also be interesting or those wishing to relax, in the Peace of the region’s waterfalls. Salvador is a mix of ethnicities, religions and cultures. Full of stories, it is the land of all saints, of axé and wonderful beaches, the capital of Bahia was the country’s first capital and is maintained on the city’s streets and historical constructions. From secular churches to the handicraft typical of countryside cities, from the diversified faiths of its mixed people to the myths and rites of the local folklore, Bahia opens in a true mosaic of attractions for those desiring to unveil all its grace and poetry. Land of the orixás, patuás and babalorixás, and also o the worship of All Saints, Bahia gathers in itself all rites and myths. Curiosity about the name: when the Portuguese arrived in Brazil, one of the first places they visited was Baía de Todos os Santos (All Saints Bay). Later, in 1534, this region originated the Capitânia da Baía de Todos os Santos and, in 1821, it became the Province of Bahia. Bahia: Capital Salvador Estimated population 2016: 15,276,566 Population 2010: 14,016,906 Area 2015 (km²): 564,732.642 Population density 2010 (inhab./km²): 24.82 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 736 Number of Municipalities: 417


S

alvador carregou por 200 anos o título de primeira capital do País. A cidade reúne o presente e o passado em perfeita harmonia e, levando-se em conta a topografia da cidade - dividida em Alta e Baixa – fica fácil mapeá-la e vislumbrar os atrativos escancarados em cada esquina. Além disso, Atrativos não faltam: arquitetura, música e culinária de influência africana. Além do turismo, sua economia gira em torno também como porto exportador e centro administrativo. Desde 2014 está em segundo lugar no ranking de maior Produto Interno Bruto (PIB) dentre os municípios nordestinos. A mistura de raças, culturas e credos, que recebeu doses generosas de alegria e sincretismo, conferiu a Salvador um astral único e arretado que atrai brasileiros e estrangeiros o ano inteiro. Primeira sede da administração colonial portuguesa do Brasil, a cidade é uma das mais antigas da América e, uma das primeiras cidades planejadas.

Salvador

Berço histórico do País

É no verão, entretanto, que a capital baiana ganha ainda mais brilho, com as festas populares que arrastam multidões atrás de imagens religiosas e, claro, dos trios elétricos. De dezembro até o Carnaval, são muitos os homenageados – do Senhor do Bonfim ao Rei Momo. Conhecida como a “Capital da Diversão” por suas exuberantes comemorações carnavalescas – que no calendário oficial podem durar até 1 semana – Salvador exala arte e música contemporânea em meio à arquitetura que se manteve intacta desde o século XVII. É na parte alta que fica o colorido Pelourinho, bairro histórico e tombado pela Unesco como Patrimônio da Humanidade. Em suas ruas e vielas estão centenas de casarões dos séculos 17 e 18 que abrigam de museus a terreiros de candomblé, além de templos católicos que atraem estudiosos do mundo todo – é o caso da igreja de São Francisco, considerada a obra barroca mais rica do país.

Salvador The country’s historical birthplace Salvador held for 200 years the title of the country’s first capital. The city gathers the present and the past in perfect harmony and, considering the city’s topography – divided into High and Low –, it is easy to map it and visualize all attractions wide open in each corner. Furthermore, there are plenty of attractions: architecture, music and African influence cuisine. Aside from tourism, its economy involves being an exporting port and administrative center. Since 2014 it ranks second among northeastern municipalities for Gross Domestic Product (GDP). The mix of races, cultures and creeds, which received good doses of happiness and syncretism, gave Salvador a unique and “arretado” atmosphere that attracts Brazilians and foreigners throughout the year. First seat of the Portuguese colonial administration in Brazil, the city is one of the oldest in the Americas and one of the first planned cities. It is during the summer, however, that the capital of the State of Bahia shines even more, with the folk festivals that bring crowds after religious images and, obviously, the “trios elétricos”. From December to Carnaval, many are honored – from Senhor do Bonfim to Rei Momo. Known as the “Entertainment Capital” for its exuberant Carnaval celebrations – which may last for up to 1 week in the official calendar – Salvador exhales contemporary art and music amidst the architecture which remained intact since the 17th century.

Para chegar à parte baixa de cidade é preciso entrar, literalmente, em um dos cartões-postais de Salvador: o Elevador Lacerda, que faz a ligação entre os dois pontos. Uma vez à beira da Baía de Todos-os-Santos, explorar as praias é fundamental. Entre as urbanas, Porto da Barra é a mais democrática e movimentada. O QUE VER E FAZER - Pelourinho: Declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco, o Centro Histórico de Salvador é repleto de ladeiras com casarões históricos coloridos. O Pelourinho abriga diversos restaurantes, lojas e bares que ficam dentro das construções. - Casa de Jorge Amado: O espaço exibe vídeos, efeitos sonoros e fotografias do escritor; - Farol da Barra: Primeiro forte do Brasil, construído em 1534, possui 22 metros e é aberto para visitação; - Praias: todas! Mas não deixe de conhecer a famosa praia de Itapuã, imortalizada na música de Vinícius de Moraes.

It is at the high part you will find the colorful Pelourinho, historical neighborhood and designated by Unesco as World Heritage. On its streets and alley are hundreds of manors from the 17th and 18th centuries, home of museums to “terreiros de candomblé”, and also Catholic temples attracting scholars from all over the world – this is the case of São Francisco Church, considered the country’s richest baroque work. To get to the low part of the city it is necessary to literally enter into one of Salvador’s postcards: Lacerda Elevator, connecting both points. Once on the banks of All Saints Bay, exploring the beaches is essential. Among the urban ones, Barra Port is the most democratic and agitated. WHAT TO SEE AND DO: - Pelourinho: designated World Heritage by Unesco, Salvador`s Historical Center is full of hillsides with colorful historical manors. Pelourinho hosts several restaurants, stores and bars in its buildings. - Jorge Amado`s House: the space shows videos, sound effects and photos from the writer; - Barra Lighthouse: Brazil`s first fort built in 1534, it is 22 meters high and open for visitation; - Beaches: all! But don`t forget to check out the famous Itapuã beach, immortalized in the song from Vinícius de Moraes.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Embratur

Bahia: Capital Salvador População estimada 2016: 15.276.566 População 2010: 14.016.906 Área 2015 (km²): 564.732,642 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 24,82 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): 736 Número de Municípios: 417

103


Turismo

Ceará

Grandes opções de atrações turísticas Patrimônio histórico, belas praias e excelente infraestrutura

104

Ceará: Capital Fortaleza População estimada 2016: 8.963.663 População 2010: 8.452.381 Área 2015 (km²): 148.887,632 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 56,76 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$680 Número de Municípios: 184 A gastronomia é outro ponto que deve ser explorado, a cozinha regional oferece sabores tropicais e exóticos, com temperos peculiares que agradam todos os paladares. Frutos do mar são o grande carro chefe, caranguejos, siris, camarões e ostras são alguns dos ingredientes que compõem o cardápio cearense.

Curiosidade sobre o nome

V

ocê já ouviu falar em um pássaro chamado Jandaia? Ele é um papagaio pequeno e muito barulhento. Como no Estado é muito fácil encontrar esta ave, resolveram batizar a região de Ceará, afinal, na língua tupi, Siará significa “canto da jandaia”.

r mbratu Foto: E

“O

céu aberto, o abraço forte e o balanço leve das palhas do coqueiro fazem a recepção: seja bem-vindo à terra da alegria”. Este é o slogan do Governo do Ceará para atrair ainda mais turistas. O Estado está entre os que mais cresce por conta da sua grande opção de atrações turísticas e muitas empresas do segmento estão se instalando no Estado. O turismo é uma atividade de fundamental importância para a economia estadual. Essa atividade tem atraído redes internacionais de hotéis e empresas de serviço e comércio. Com isso, o Ceará recebe mais de 2 milhões de turistas anualmente. É o Estado que se encontra o maior parque aquático do Brasil, o Beach Park referência de estrutura e foi classificado recentemente pelo site TripAdvisor como o segundo melhor parque aquático do mundo. As praias cearenses não ficam atrás de nenhuma outra do litoral brasileiro. Com um mar de águas verdes e mornas ele pode ser dividido em três regiões: praias do lado leste onde as falésias são predominantes nas paisagens, as praias do lado oeste com grande concentração de dunas e as praias urbanas da capital Fortaleza.


Fortaleza

Metade da economia cearense se concentra na capital

Ceará Great options in touristic attractions Historical heritage, wonderful beaches and excellent infrastructure “The open skies, the warm embrace and the gentle waiving of the straws from the coconut tree make for the reception: welcome to the land of happiness”. This is the slogan from the Government of Ceará in order to attract even more tourists. The State is among those with higher growth due to its wide range of touristic attractions and many companies from the segment are settling in the State. Tourism is a crucial activity for the state economy. This activity has attracted international hotel chains and service and commerce companies. With that, Ceará welcomes over 2 million de tourists annually. It is the State where the country’s largest water park, Beach Park, a reference of structure, is located and was recently ranked by the website TripAdvisor as the 2nd best water park in the world. The beaches from the State don’t fall behind any other on the Brazilian coastline. With a sea of green and warm Waters it is divided into three regions: east side beaches where cliffs are predominant on the landscape, the west side beaches with high concentration of dunes, and the urban beaches of the capital Fortaleza. The cuisine is another aspect that must be explored. The regional cuisine offers tropical and exotic flavors,

ótimos lugares são o Mercado Central e a Feira de Artesanato da Av. Beira Mar. Para sentir também a cultura local, procure assistir algumas manifestações folclóricas, entre elas o Bumba-meu-Boi, também conhecido na região como Boi-Ceará; a Dança do Coco, uma tradição que veio dos negros; a dança indígena Torém, o Maracatu, e ainda os violeiros, cantadores e emboladores, uma tradição típica do Nordeste, onde a música faz críticas à sociedade. Todas essas têm papel de grande importância na cultura de Fortaleza e grande parte delas veio da mistura de povos que se formou na região – a fusão de costumes entre brancos, negros e índios. E por último – e não menos importante with distinctive spices for all palates. Seafood is the flagship, with crabs, shrimps and oysters are some of the ingredients composing the State’s menu. Curiosity about the name: have you heard of a bird called Jandaia? It is a small and very noisy parrot. As this bird is easily found in the State, the region was named Ceará, as in the Tupi language Siará means “Jandaia’s song”. Ceará: Capital Fortaleza Estimated population 2016: 8,963,663 Population 2010: 8,452,381 Area 2015 (km²): 148,887.632 Population density 2010 (inhab./km²): 56.76 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 680 Number of Municipalities: 184 Fortaleza Half of the State’s economy is concentrated in the capital Aside from the extremely beautiful touristic spots and beaches – which are some of the main touristic spots, but not the only ones – Fortaleza’s Metropolitan Region is also the place with the highest concentration of industries in Ceará. It is no wonder that half of the State’s economy is concentrated in the capital. The tip is checking out from the beautiful beaches, such as Meireles, Mucuripe, Iracema and Future Beach; to the historical center and its Contemporary Art and Ceará museums, and the José de Alencar Theater and its architectural

w w w.vozdebrasi li a .com .br

, insira no roteiro um dia todo dedicado ao Beach Park, um dos parques aquáticos mais famosos do Brasil. O QUE VER E FAZER - Beach Park: já falamos acima, mas não custa reforçar; - Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura: espaço cultural de arquitetura moderna e que reúne uma programação de cultura (teatro, shows e galeria de arte); - Feira de Artesanato: localizada no início da Avenida do bairro de Iracema, reúne diversas lojinhas com artesanato local; - Museu da Cachaça: construído na sede de uma fazenda, reúne exposição de filmes, máquinas antigas e fornos. beauties. Handicrafts are part of Ceará’s culture and in order to see works from the local handicraft, two great places are the Central Market and the HandicraftFair at Av. Beira Mar. Also, to feel the local culture, try to see some of the folkloric demonstrations, among them the Bumbameu-Boi, also known in the region as Boi-Ceará; the Coconut Dance, a tradition originated from the African population; the indigenous dance Torém, the Maracatu, and also the violists, singers and “emboladores”, typical tradition of the Northeast, where music criticizes society. All these play an extremely important role in Fortaleza’s culture and good part of them came from the mix of peoples found in the region – the fusion of customs between the white man, Africans and indigenous populations. And lastly – but not least in importance –, have a day in the itinerary dedicated to the Beach Park, one of Brazil’s most famous water parks. WHAT TO SEE AND DO: - Beach Park: already mentioned above, but it doesn’t hurt to emphasize; - Sea Dragon Art and Culture Center: modern architecture culturel space hosting culturel program (theater, concerts and art gallery); - Handicraft Fair: located at the beginning of Avenida do Bairro de Iracema, it gathers several little stores with local handicraft; - Cachaça Museum: built at a farmhouse, it hosts film exhibits, old machines and furnaces.

Foto: Embratur

A

lém dos belíssimos pontos turísticos e praias – que são alguns dos principais pontos turísticos, mas não são os únicos - a Região Metropolitana de Fortaleza é também o local com a maior concentração de indústrias no Ceará. Não é à toa que metade da economia cearense se concentra na capital. A dica é conhecer desde as belíssimas praias, como Meireles, Mucuripe, Iracema e a Praia do Futuro; passando pelo centro histórico e seus museus de Arte Contemporânea e do Ceará, além do Teatro José de Alencar e suas belezas arquitetônicas. Artesanato faz parte da cultura do Ceará e, para conhecer peças do artesanato local, dois

105


Turismo

Distrito Federal A

A capital trouxe novas expectativas ao País

Capital Federal é uma cidade cheia de sotaques, cultura e costumes de todas as regiões do Brasil. A cidade é relativamente jovem (inaugurada em 21 de abril de 1960), entretanto, ao contrário do que convencionalmente se imagina, o presidente Juscelino Kubitschek não inventou Brasília, apenas a construiu, cumprindo um preceito constitucional que previa a transferência da capital do país para o centro geográfico do imenso território brasileiro. A capital, contudo, também revela uma “vontade de nação”. A cidade é portadora de um projeto de país, de uma ideia de grandeza, através dos traços modernistas de Lúcio Costa e Oscar Niemeyer. Brasília foi erguida no meio do cerrado, em menos de quatro anos, a partir de uma concepção modernista de urbanismo e arquitetura. A economia de Brasília sempre teve como principais bases a construção civil e o varejo. Foi construída em terreno totalmente livre, portanto ainda existem muitos espaços nos quais se pode construir novos edifícios. À medida que a cidade recebe novos moradores, a demanda pelo setor terciário aumenta, motivo pelo qual a cidade tem uma grande quantidade de lojas, com destaque para o Conjunto Nacional, localizado no centro da capital.

106

A cidade tem um estatuto único no País, já que é uma divisão administrativa distinta de um município legal e composta por 31 regiões administrativas, das quais apenas uma é o centro da cidade: a Região Administrativa, que é basicamente formada pelo Plano Piloto e Parque Nacional de Brasília. O Distrito Federal, portanto, acumula características de município e estado, sendo que as suas outras regiões administrativas, também chamadas “cidades-satélites”, não são tratadas como municípios.

Curiosidade sobre o nome

E

m 1823, José Bonifácio, o patriarca da Independência, havia proposto criar uma capital para o País. Ele também sugeriu que este Distrito Federal deveria se chamar Brasília.

had proposed creating a capital for the country. H also suggested this Federal District should be called Brasília. Federal District: Capital Brasília Estimated population 2016: 2,977,216 Population 2010: 2,570,160 Area 2015 (km²): 5,779.999 Population density 2010 (inhab./km²): 444.66

r Foto: Embratu

Cidade da esperança

Federal District City of hope The capital brought new expectations to the Country The Federal Capital is a city full of accents, culture and customs from all Brazilian regions. The city is relatively young (inaugurated on 21 of April of 1960), however, contrary to what is conventionally though, president Juscelino Kubitschek did not invent Brasília, he only built it fulfilling a constitutional precept that provided for the transfer of the country’s capital to the geographic center of the immense Brazilian territory. The capital, however, also reveals a “will of nation”. The city holds a project of country, of an idea of greatness, through the modernist lines of Lúcio Costa and Oscar Niemeyer. Brasília was built in the middle of the savanna, in less than four years, from a modernist conception of urbanism and architecture. Brasília’s economy has always been based on civil construction and retail. It was built in a fully free land, therefore there are still many spaces where new buildings can be built. While the city welcomes new locals, the demand for the tertiary sector increases, reason why the city has a huge number of stores, highlighted by Conjunto Nacional, located in the center of the capital. The city has a unique status in the country, as it is a distinct administrative Division of a legal municipality and composed of 31 administrative regions, of which only one is the city center: the Administrative Region, basically formed by the Pilot Plan and Brasília’s National Park. Thus, the Federal District accumulates characteristics of municipality and state, with the other administrative regions, also called “satellite-cities”, are not considered municipalities. Curiosity about the name: In 1823, José Bonifácio, the patriarch of independence,


C

lassificada como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco, Brasília recebe aproximadamente um milhão de visitantes anualmente e impressiona pela sua beleza e requinte. Quem visita a cidade pela primeira vez, não tem como não ficar encantado por tanta beleza arquitetônica. O projeto urbanístico de Brasília foi projetado por Lúcio Costa, vencedor do concurso de 1957 para o Plano da Nova Capital e, teve como sua forma inspirada por um avião, além de obras de Oscar Niemeyer em cada esquina. Ao todo são mais de cinquenta os prédios e monumentos que surgiram dos rabiscos do mais famoso arquiteto brasileiro. Portanto, seria impossível listá-los todos aqui. Mas sem dúvida vale a pena conhecer cada uma delas pessoalmente. O Congresso Nacional, uma das mais emblemáticas da cidade, composto por duas cúpulas. A maior, convexa, é sede da Câmara dos Deputados, e a menor, côncava, abriga o Senado Federal. Apesar dos turistas adorarem teorizar sobre o seu significado, Niemeyer oficialmente dizia que seu valor é meramente estético. Outro belo cartão postal da cidade, revestido de mármore branco, é o Palácio do Planalto. Outro espetáculo de Niemeyer é a Catedral Metropolitana. Primeira obra monumental construída em Brasília, possui um formato que lembra a coroa de espinhos de Jesus, formada por 16 pilares que se unem no topo. O campanário

Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 2,252 Number of Municipalities: 1 Brasilia Open-air museum Designated as World Culturel Heritage by Unesco, Brasília welcomes approximately 1 million visitors annually and amazes for its beauty and refinement. Those visiting the city for the first time, are amazed by so much architectural beauty. Brasília’s urbanistic project, was designed by Lúcio Costa, winner of the 1957 competition for the New Capital Plan and was inspired by an airplane, and it also has Oscar Niemeyer works in every corner. Overall, over 50 buildings and monuments emerged from scribblings from Brazil’s most famous architect. Thus, it would be impossible to list them all here. But it is worth checking each one of them in person.

Brasília

Um museu a céu aberto composto por quatro grandes sinos completa o conjunto arquitetônico. Os vitrais são da artista Marianne Peretti. Teatro Nacional, Palácio da Alvorada, Memorial JK, Palácio do Itamaraty, Torre de TV...são muitas belezas e pouco espaço neste capítulo para ponderarmos todas. Falando novamente sobre o projeto da cidade, ela é única e extremamente lógica. O formato de avião é real? Acredite se quiser, tem até asas! Aquela história de que tudo é dividido por setores parece um absurdo? É a pura verdade. A Rodoviária, no Eixo Monumental, é o centro de tudo. A partir dela os endereços ganham números crescentes tanto de norte a sul quanto de leste a oeste. Ela é o marco zero. Basta seguir os pontos cardeais para não se perder! O QUE VER E FAZER - Palácio da Alvorada: Foi projetado em 1956, antes mesmo da escolha do plano piloto de Brasília e umas das obras primas de Oscar Niemeyer; - Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida: Com 40metros de altura e 16 arcos de concreto armado circundados por um espelho d´água. Mais uma obra belíssima de Oscar Niemeyer; - Palácio do Planalto: Abriga a sede do Poder Executivo e apresenta uma interessante cerimônia de troca de guarda a cada 2 horas.

The National Congress, is one of the city’s most emblematic buildings, composed by two domes. The biggest one, convex, is the home of the House of Representatives, and the smallest, concave, is home or the Federal Senate. Despite tourists loving to speculate on its meaning, Niemeyer would officially state its value is merely aesthetic. Another o the city’s beautiful postcards, coated by White marble, is the Palácio do Planalto. Another of Niemeyer’s spectacles is the Metropolitan Cathedral. First monumental work built in Brasília, its shape reminds Jesus’ crown of thorns, made up of 16 pillars that unite at the top. The bell tower, made up of four big bells, completes the architectural ensemble. The stained-glass windows are from artist Marianne Peretti. National Theater, Palácio da Alvorada, JK Memorial, Palácio do Itamaraty, TV Tower... many beauties and little space on this chapter for us to lagooner them all. Again, discussing the city project, it is unique and extremely logical. Is the airplane shape real? Believe

w w w.vozdebrasi li a .com .br

it or not, it even has wings! Does that story that everything is divided into sectors seem absurd? It is absolutely true. The Bus Station, at the Monumental Axis, is the center of it all. From it addresses receive increasing numbers from north to south and east to west. It is Ground Zero. Just follow the compass points and you won’t get lost! WHAT TO SEE AND DO: - Palácio da Alvorada: designed in 1956, even before Brasília’s Pilot Plan was chosen and one of Oscar Niemeyer’s masterpieces; - Our Lady of the Apparition Metropolitan Cathedral: 40 meters high and 16 reinforced concrete arcs surrounded by a reflecting pool. Another of Oscar Niemeyer’s works of extreme beauty; - Palácio do Planalto: home of the Executive Power seat and showcases an interesting ceremony of change of guard every 2 hours.

Foto: Embratur

Distrito Federal: Capital Brasília População estimada 2016: 2.977.216 População 2010: 2.570.160 Área 2015 (km²): 5.779,999 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 444,66 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$2.252 Número de Municípios: 1

107


Turismo

Espírito Santo

Bahias protegidas por rochas Em mais de 400 km de litoral encantador

Foto: Embratur

U

108

m litoral basicamente dividido em três partes: a região central, onde ficam as cidades de Vitória e Vila Velha; a região do litoral sul, onde ficam as cidades de Guarapari e Anchieta e a região do litoral norte, onde ficam as cidades de Linhares e Conceição da Barra. Não é à toa que as praias badaladas e paradisíacas do Estado do Espírito Santo formam uma das regiões mais bonitas do Brasil. Localizado na região sudeste do Brasil, o Estado faz divisa com Bahia, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Vitória, é uma das três ilhas capitais do Brasil sendo também uma das cidades mais antigas do País. Fundada em 1551 a cidade ainda preserva diversos patrimônios da época. O clima, junto as belezas naturais e tradições culturais de imigrantes europeus, compõem uma diversidade que chama atenção e faz da região Serrana do Espírito Santo um grande polo turístico do Estado. A culinária capixaba tem um diferencial em relação aos demais pratos típicos regionais do Brasil. É produto de um mix especial de culturas, tanto dos colonizadores europeus quanto dos índios e africanos. Já a música local também segue a mesma herança, o Congo mais na região metropolitana do Estado e o Ticumbi no norte do Estado, na região de montanha, as tradicionais danças folclóricas dos descendentes europeus garantem animação.

O Espírito Santo possui locais ideais para a prática de esportes radicais, como o raffting, rapel e voo livre e festas como o Festival Internacional de Inverno de Domingos Martins, o Festival Internacional dos Amigos do Vinho, a Festa da Polenta, Fórmula Renault, Regata Eldorado Brasilis (Vitória/ Trindade/Vitória), Circuito Nacional de Forró de Itaúnas e outros eventos.

Curiosidade sobre o nome

D

urante a criação das Capitanias Hereditárias, o rei D. João III presenteou Vasco Fernandes Coutinho, um fidalgo português, com as terras onde hoje é o Estado do Espírito Santo. Como ele chegou à região em um Domingo de Espírito Santo, em 1535, ele resolveu batizar a sua capitania com esse nome. Espírito Santo: Capital Vitória População estimada 2016: 3.973.697 População 2010: 3.514.952 Área 2015 (km²): 46.089,390 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 76,25 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.074 Número de Municípios: 78


Vitória

Uma charmosa cidade cheia de história

O QUE VER E FAZER: - Palácio Anchieta: sede do poder executivo do Estado; - Catedral Metropolitana de Vitória: símbolo da cidade; - Praias: Claro, e as belíssimas praias.

A

fundação do Espírito Santo e de Vitória começa 34 anos depois de o Brasil ter sido descoberto em 1500. Explorando a região, os portugueses buscaram um local mais seguro para se guardarem dos ataques dos índios e de outros estrangeiros, principalmente de holandeses e franceses. Eles seguiram, então, pela baía de Vitória e, contornando a ilha, aportaram em Santo Antônio. A Ilha de Vitória é formada por um arquipélago composto por 33 ilhas e por uma porção continental, totalizando 93,38 quilômetros quadrados. As paisagens da cidade encantam a quem chega, quer seja de avião, navio ou pela via terrestre. Sete pontes interligam a Ilha de Vitória ao continente. O crescimento do turismo de negócios não tirou de Vitória o charme de suas praias ou de suas tradições históricas e gastronômicas. Pelo contrário - incentivou a melhoria da infraestrutura de serviços, como novos hotéis e restaurantes, além de incrementar as opções de lazer. É verdade que Vitória não é uma cidade com muitos pontos turísticos, mas há lugares bem interessantes para conhecer. Como a cidade já tem muitos anos de fundação (1551), portanto, edifícios antigos estão presentes na paisagem cotidiana dos moradores, especialmente no centro da cidade. São igrejas, palácios, casarios e escadarias, localizados em quase todo o centro. A cidade é singular por suas belezas naturais, seus grupos culturais tradicionais, seu

Espírito Santo Lagoons protected by rocks in over 400 km of enchanting coastline A coastline basically divided in three parts: central region, with the cities of Vitória and Vila Velha; south shore region, with the cities of Guarapari and Anchieta, and the north shore region, with the cities of Linhares and Conceição da Barra. There is a reason for the exciting and idyllic beaches of the State of Espírito Santo forming one of Brazil’s most beautiful regions. Located in the southeast of Brazil, the State borders Bahia, Rio de Janeiro and Minas Gerais. Vitória, is one of Brazil’s three capital islands and is also one of the country’s oldest cities. Founded in 1551 the city still maintains several of that time’s heritages. The weather, along the natural beauties and culturel traditions of European immigrants, compose a diversity that draws attention and makes Espírito Santo’s Sierra region a huge touristic spot in the State. The State’s cuisine possesses a differential in regard to other regional typical dishes in Brazil. It is the result of a special mix of cultures, with European colonizers, indigenous and African populations. Its music also follows the same heritage, the Congo more in the State’s metropolitan region and the Ticumbi in the north of the State, in the mountain region, the traditional folkloric dances of the European descendants guarantee excitement. Espírito Santo has perfect places for the practice of radical sports, such as rafting, rappel and hang gliding, and festivities such as the Domingos Martins International Winter Festival, the Wine Enthusiasts International Festival, the Polenta Festival, Formula Renault Racing, Eldorado Brazilis Regatta (Vitória/Trindade/ Vitória), National Itaúnas Forró Circuit, and other events. Curiosity about the name: during the establishment of the Capitanias Hereditárias (Captaincies of Brazil), King D. João III presented Vasco Fernandes Coutinho, a Portuguese nobleman, with land where today is the State of Espírito

Espírito Santo: Capital Vitória Estimated population 2016: 3,973,697 Population 2010: 3,514,952 Area 2015 (km²): 46,089.390 Demographic density 2010 (inhab/km²): 76.25 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,074 Number of municipalities: 78

Santo. As he arrived in the region on a “Holy Spirit Sunday” (Domingo de Espírito Santo) in 1535, h decided to baptize his land with such name. Vitória A charming city full of history The establishment of Espírito Santo and Vitória begins 34 years after Brazil being discovered in 1500. Exploring the region, the Portuguese sought a safer place to protect themselves from attacks from the indigenous tribes and other foreigners, especially the Dutch and French. So, they continued through the bay of Vitória and, going around the island, docked in Santo Antônio. The Island of Vitória is made up of an archipelago composed of 33 islands and a continental part, totaling 93.38 square kilometers. The city’s landscape enchants those arriving there, be it by air, water or land. Seven bridges interconnect the Island of Vitória to the continent. The growth of business tourism did not take from Vitória the charm of its beaches or historical and culinary traditions. On the contrary – it stimulated the improvement in the service infrastructure, with new hotels and restaurants, also diversifying leisure options. It is fact that Vitória is not a city with many touristic spots, but there are extremely interesting places to be visited. As the city has many years since its foundation (1551), ole buildings are present in the everyday scenario of the locals, especially downtown. There are churches, manors and stairways located almost everywhere. The city is singular for its natural beauties, its traditional groups, its notable growth, thus being an ascending touristic destination. The city has a territory favorable for events and business, with emphasis for marine sports. Also, Vitória is preparing to offer more and more qualified and diversified services. WHAT TO SEE AND DO: - Anchieta Palace: home of the State’s executive power; - Vitória Metropolitan Cathedral: city symbol; - Beaches: obviously, and beautiful beaches.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

109


Goiás

Contato com a natureza

Foto: E mbratu r

Turismo

Apresenta belas paisagens e contato com a natureza

Foto: Embratur

110

Curiosidade sobre o nome

N

o século XVII, quando os Bandeirantes chegaram na região em busca de ouro, eles encontraram uma tribo indígena chamada Goyaz. Por causa desta tribo, o Estado foi batizado de Goiás.

r Foto: Embratu

U

m Estado cosmopolitano, conhecido por suas belezas naturais, por ter o cerrado bem preservado em algumas regiões e pelo grande número de parques verdes, tanto na capital quanto no interior. No turismo ecológico destaca-se as áreas de cerrado, além das inúmeras cachoeiras e grutas. Resumindo, Goiás pode ser considerado um parque de diversões se você gosta de atividades ao ar livre, belas paisagens e contato com a natureza. Muito rico em belezas naturais o Estado oferece centenas de cachoeiras, rios, cânions e mirantes além de belas cidades históricas bem preservadas, com construções que carregam arquitetura barroco colonial original que registram a história do Estado. Outro atrativo são as águas termais, que encantam turistas com suas águas que chegam a 58ºC, recebendo cerca de 300 mil turistas em época de fim de ano e cerca de 1 milhão durante o ano inteiro. O norte do Estado ganhou fama graças as suas belas paisagens, rios de águas límpidas e cristalinas e natureza intocada. A Chapada dos Veadeiros ganhou o título de Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO e abriga algumas das mais belas cachoeiras do país. Áreas bem peculiares como o Vale da Lua, uma região com formações rochosas que remetem às crateras lunares salpicadas por piscinas, buracos e grutas também chamam atenção de exotéricos e curiosos.

O QUE VER E FAZER - Parque Flamboyant: ótimo lugar para contemplar longas caminhadas, o parque está localizado em uma região nobre de Goiânia; - Museu Memorial do Cerrado: abriga um enorme acervo sobre fauna e flora, solos e minerais e até mesmo as civilizações que já habitaram a região; - Centro Cultural Oscar Niemeyer: o complexo abriga espaços culturais, além de biblioteca, palácio e museu. Goiás: Capital Goiânia População estimada 2016: 6.695.855 População 2010: 6.003.788 Área 2015 (km²): 340.110,385 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 17,65 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.077 Número de Municípios: 246


Goiânia No coração do cerrado

Goiás Contact with nature Showcasing beautiful landscape and contact with nature A cosmopolitan State, known or its natural beauties, for having a well-preserved savanna in some regions and for the great number of green parks, in the capital and countryside. In ecotourism highlights for areas of savanna, and also several waterfalls and caves. Summarizing, Goiás may be considered an amusement park if you like outdoor activities, beautiful landscape and contact with nature. Extremely rich in natural beauties the State offers hundreds of waterfalls, rivers, canyons and lookouts, and also wonderful well-preserved historical cities, with constructions carrying colonial baroque architecture recording the State’s history. Another attraction are the thermal waters, that amaze tourists with their temperatures reaching 58ºC, welcoming around 300 thousand tourists at the end of the year and around 1 million throughout the year. The north of the State gained fame thanks to its beautiful landscape, clear and crystal water rivers and untouched nature. The Chapada dos Veadeiros received the title of World Natural Heritage from Unesco and shelters one of the country’s most beautiful waterfalls. Extremely peculiar areas such as the Moon Valley, a region with rock formations making reference to moon craters speckled by pools, holes and caves also draw the attention of exoteric and curious people. Curiosity about the name: in the 17th century, when the Bandeirantes were arriving in the region seeking gold, they found an indigenous tribe called Goyaz. Because of this tribe the State was named Goiás. Goiás: Capital Goiânia Estimated population 2016: 6,695,855 Population 2010: 6,003,788 Area 2015 (km²): 340,110.385 Population density 2010 (inhab./km²): 17.65 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,077 Number of Municipalities: 246

G

oiânia é considerada uma das cidades com melhor qualidade de vida do país, por ser uma das capitais mais novas, os baixos custos, áreas de lazer, praças, parques e a localização estratégica com Brasília e com os Estados do sudeste, permitem uma cidade mais acessível mantendo um padrão de crescimento que aumenta a cada. A cidade está também no ranking das melhores cidades brasileiras em qualidade de vida. Vale a pena dar uma relaxada e respirar o ar puro, sem pressa, longe de toda a agitação. Quem visita a capital se surpreende com o acervo arquitetônico da cidade e com a boa gastronomia típica sertaneja, centralizando nos cardápios um pouco do que pode ser encontrado desbravando Goiás. O maior pólo de bares, restaurantes e casas noturnas do Estado ficam na capital, sendo também o local onde há maior concentração de centros comerciais, espaços de eventos e casas de show. Além do aroma das flores, a cidade segura o visitante pelo cheirinho que sai da panela. A cozinha típica da região é de origem indígena com a mescla das influências da culinária mineira e paulista. Essa mistura tem um tempero inesquecível. Peixe assado na telha, galinhada, carne de sol com legumes, pernil assado com farofa na manteiga, leitão pururuca, frango com pequi, empadão goiano (leva frango, carne de porco, guariroba, linguiça e queijo). Pamonha, curau, doces de cascas de frutas, frutas cristalizadas, biscoito de queijo e muito mais. As delícias podem ser saboreadas nas feiras espalhadas pela cidade e também nos muitos restaurantes típicos. A cultura também marca presença com uma boa seleção de galerias de arte, universidades, cinemas, museus e monumentos que movimentam as ruas e garantem animação aos milhares de turistas todos os anos e fazem parte de um cotidiano dinâmico, que logo influencia o dia a dia dos visitantes. Goiânia In the heart of the savanna Goiânia is considered one of the cities with the best quality of life in the country, for being one of the newest capitals, for its low costs, recreation areas, squares, parks and the strategic location with Brasília and southeast States, allowing for more accessible city and maintaining a steady growth standard. The city is also in the ranking of best Brazilian cities regarding quality of life. It is worthwhile to relax and breath its fresh air, unhurried, away from all excitement. Those visiting the capital are surprised by the city’s architectural collection and the good typical rustic cuisine, centralized in in menus a bit of what can be found discovering Goiás. The State’s largest center for bars, restaurants and nightclubs is in the capital, also place with the highest concentration of commercial centers, event centers and concert halls. Aside from the aroma of flowers, the city holds the visitor by the smell coming from the pots. The region’s typical cuisine is of indigenous origin with a mix of influences from the cuisines from the States of São Paulo and Minas Gerais. Such mix provides an unforgettable spice. Grilled fish on the tile, “galinhada”, jerked meat with vegetables, roasted ham with farofa and butter, pork pururuca, pequi chicken, goiano potpie (with chicken, pork, guariroba, sausage and cheese). Pamonha, curau, sweets from fruit peels, candied fruits, cheese biscuits and much more. The delicacies can be savored in fairs scattered throughout the city and also in many typical restaurants. Culture is also present with a good selection of art galleries, universities, movie theaters, museums and monuments which move the streets and assure excitement to thousands of tourists that come every year to take part of the dynamic daily life. WHAT TO SEE AND DO: - Flamboyant Park: great place for long walks, the park is located in a high-end region of Goiânia; - Savanna Memorial Museum: home for a huge collection on fauna and flora, soils and minerals, and even civilizations that have already inhabited the region; - Oscar Niemeyer Culturel Center: the complex has culturel sites, and also library, palace and museum.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

111


Turismo

Maranhão

Mistura de cultura e belezas O Estado é recheado de atrações

L

Foto: E mbratu r

Maranhão: Capital São Luís ocalizado entre as regiões Norte e Nordeste, o maraPopulação estimada 2016: 6.954.036 nhão tem o privilégio de possuir, devido à exuberante População 2010: 6.574.789 mistura de aspectos da geografia, a maior diversidade Área 2015 (km²): 331.936,955 de ecossistemas de todo o Brasil. Uma mistura de cultura e beDensidade demográfica 2010 (hab/km²): 19,81 lezas, recheado de atrações que vão desde grandes construções Rendimento nominal mensal domiciliar per capita históricas, as paisagens incríveis com lindas praias, cachoeiras e da população residente 2015 (reais): R$509 até mesmo um deserto tropical, que encanta que visita o Estado Número de Municípios: 217 São 640 quilômetros de extensão de praias tropicais, floresta Amazônica, cerrados, mangues, delta em mar aberto e o único deserto do mundo com milhares de lagoas de águas cristalinas compondo um Estado que está sendo descoberto e apreciado no mundo inteiro. Essa diversidade está organizada em dez polos turísticos, cada um com seus atrativos naturais, culturais e arquitetônicos, muitos ainda por serem descobertos. São eles: São Luís, Parque dos Lençóis, Delta das Américas, Chapada das Américas, Floresta dos Guarás, Amazônia Maranhense, Lagos e Campos Floridos, Floresta dos Guarás e Serras Guajajara, Timbira e Canela. Se você é adepto de atividades ao ar livre e gosta de ecoturismo, o sul do estado oferece uma atração surpreendente: a Chapada das Mesas, uma região com inúmeras cachoeiras de diversos tamanhos e tipos, além de lagoas com águas cristalinas, mirantes, morros e trilhas ecológicas. Alguns eventos também chamam atenção como os festivais famosos do bumba-meu-boi, representação folclórica que envolve música e dança, comemorado durante a festa junina entre os meses de junho e julho.

Curiosidade sobre o nome

N

112

: Foto

ratur Emb

Foto: Embratur

o século XVII, quando os Bandeirantes chegaram na região em busca de ouro, eles encontraram uma tribo indígena chamada Goyaz. Por causa desta tribo, o Estado foi batizado de Goiás.


São Luís

Uma cidade repleta de particularidades

S

im, particularidades! Por começar por ser a única cidade do Brasil fundada por franceses, mas que coube aos portugueses darem à capital do Maranhão seu belíssimo estilo arquitetônico. Tombada pela Unesco, boa parte boa parte dos quase três mil sobrados e casarões, se espalham pelas ruas e praça do Centro Histórico, remetendo uma deliciosa viagem ao passado de prosperidade e ostentação. Atualmente, os antigos solares dos barões abrigam espaços culturais, museus, lojas e restaurantes

que preservam em suas fachadas os coloridos azulejos portugueses. Porém, infelizmente, a conservação de boa parte dos imóveis deixa a desejar. Além da história, a cidade preserva culturas e tradições. O Bumba-Meu -Boi, representação folclórica que combina teatro, música e dança, atrai gente de todo o canto que chega para participar da colorida festa que toma conta das ruas nos meses de junho e julho. Sempre quente e úmido o clima de São Luís é tropical, deixando a temperatura sempre entre 23 e 31 graus,

Maranhão Mix of culture and beauties The State is packed with attractions Located between the north and northeast regions, Maranhão is privileged or having exuberant mix of geographical aspects, the greatest diversity of ecosystems of all Brazil. A mix of culture and beauty packed with attractions from towering historical constructions to incredible landscapes with wonderful beaches, waterfalls and even a tropical desert, delighting those visiting the State 640 kilometers of tropical beaches, Amazon forest, savannas, mangroves, open sea delta and the only desert in the world with thousands of crystal-clear waters composing a State being discovered and appreciated all over the world. Such diversity is organized in ten tourist centers, each with its natural, culturel and architectural attractions, many yet to be discovered. They are: São Luís, Parque dos Lençóis, Delta das Américas, Chapada das Américas, Floresta dos Guarás, Amazônia Maranhense, Lagos e Campos Floridos, Floresta dos Guarás e Sierras Guajajara, Timbira and Canela. If you are a fano f outdoor activities and likes ecotourism, the South of the State offers a startling surprise: Chapada das Mesas, a region with several waterfalls of many sizes and kinds, and also crystal-clear water lagoons, lookouts, hills and eco trails. Some events also draw attention, such as the famous bumba-meu-boi, folkloric representation involving music and dance, celebrated during Festa Junina, in the months of June and July. Curiosity about the name: no one knows for sure the origin of the name Maranhão, but there are three hypotheses: 1) comes from Tupi mbarã nhana, meaning “running river”; 2) comes from the indigenous dialect Nheengatu mara-nhã; 3) from Spanish marañón, name of a Cashew tree, typical of the region. Maranhão: Capital São Luís Estimated population 2016: 6,954,036 Population 2010: 6,574,789 Area 2015 (km²): 331,936.955 Population density 2010 (inhab./km²): 19.81 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 509 Number of Municipalities: 217

tornando a permanência na ilha ideal para curtir as praias. Outro fator que aumenta a popularidade da cidade é ponto chave para conhecer os principais pontos turísticos do Estado, como a cidade de Alcântara, as cachoeiras da Chapada das Mesas e o maravilhoso e exótico Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. O QUE VER E FAZER - Praias: um dos principais atrativos da capital são seus 32km de belas e incomparáveis praias, com a presença de morros e falésias; - Centro Histórico: tombado pela UNESCO, o centro histórico reúne cerca de 3 mil construções coloniais; - Teatro Arthur Azevedo: Inaugurado em 1817, chama atenção com sua arquitetura neoclássica e detalhes do barroco; - Fonte do Ribeirão: a mais bem conservada fonte de São Luís, inaugurada em 1796, traz cinco jorros de água que saem da boca de carrancas e de esculturas de peixes e deuses.

São Luís A city full of peculiarities Yes, peculiarities! Starting for being the only city in Brazil founded by the French, but it was the Portuguese who provided the astonishing architectural style to the capital of Maranhão. Designated as World Heritage by Unesco, good part of the almost three thousand houses and manors are scattered through the streets and square at the Historical Center, remitting to a wonderful trip to the past of prosperity and panache. Presently, the old baron manors are home of culturel sites, museums, stores and restaurants that have kept on their façades the Portuguese tiles. However, unfortunately the conservation of good number of the estates is far from desired. Apart from history, the city maintains cultures and traditions. The BumbaMeu-Boi, folkloric representation combining theater, music and dance, attracts people from all over, to participate in the colorful festivity that takes the streets in the months of June and July. Always hot and humid, São Luís’ weather is tropical, with temperatures always between 23 and 31 degrees, making the island perfect for enjoying the beaches. Another aspect that increases its popularity is a key point for the leading touristic spots in the State, such as the city of Alcântara, the waterfalls of the Chapada das Mesas and the wonderful and exotic Lençóis Maranhenses National Park WHAT TO SEE AND DO - Beaches: one of the capital’s main attractions are its 32km of beautiful and unrivaled beaches, with hills and cliffs; - Historical Center: designated as World Heritage by UNESCO, the historical center gathers around 3 thousand colonial buildings; - Arthur Azevedo Theater: inaugurated in 1817, draws attention with its neoclassic architecture and baroque details; - Ribeirão Spring: São Luís’s most preserved, inaugurated in 1796, it has five water flushes coming from the mouths of figureheads and fish and gods sculptures.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

113


Turismo

Mato Grosso Uma experiência única!

É possível experimentar regiões e ecossistemas totalmente diferentes em uma única viagem

Foto: Planetphoto

Foto: D iv

ulgaçã

o

A

114

Mato Grosso: Capital Cuiabá População estimada 2016: 3.305.531 População 2010: 3.035.122 Área 2015 (km²): 903.198,091 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 3,36 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.055 Número de Municípios: 141

trações não faltam para o visitante de Mato Grosso: Cachoeiras, safaris, trilhas ecológicas, observação de pássaros, mergulho em aquários naturais. Seja no Pantanal, no Cerrado ou no Araguaia, O Estado é o destino certo para quem gosta de ecoturismo e para quem planeja investir no segmento que mais cresce. Um lugar onde é possível experimentar regiões e ecossistemas totalmente distintos em uma única viagem. No sul do Estado as cidades de Cárceres e Poconé são a porta de entrada para o Pantanal, uma das maiores extensões úmidas contínuas do planeta, um excelente lugar para a observação de animais selvagens em seu habitat natural. Ao norte imensas árvores, rios e uma rica biodiversidade são características da maior floresta tropical do planeta que predomina nessa parte do Estado. A Floresta Amazônica pode ser explorada em Araguaia, famosa por suas praias de água doce. Graças a sua hidrografia privilegiada, conta também com suas águas cristalinas em aquários naturais perfeitos para flutuação. Já o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães representa a diversidade do cerrado, abrigando inúmeras formações rochosas gigantescas, paredões de arenito, cachoeiras, cavernas, mirantes e cânions, em uma área de 330 quilômetros. O parque é considerado um museu aberto onde já foram encontrados ossos de dinossauro e fósseis de inúmeros animais e conchas. Mato Grosso também divide com seu Estado vizinho, Mato Grosso do Sul, um dos destinos mais exóticos do Brasil. É no Pantanal que as fronteiras parecem não existir, dando espaço apenas para a natureza em sua maior plenitude. Considerado pela UNESCO como Patrimônio Natural Mundial e Reserva da Biosfera, a região reúne características únicas: ao sul, a maior área fica com o Estado de Mato Grosso do Sul, e ao norte, em Mato Grosso, a imensidão do Pantanal Amazônico.

Curiosidade sobre o nome

Q

uando os bandeirantes chegaram na região, por volta de 1730, em busca de ouro, eles encontraram uma mata tão densa que foi apelidada de Mato Grosso.


ascom ergam cos B r a M : Foto

Cuiabá

Cidade grande, com ar pitoresco

C

Mato Grosso: Capital Cuiabá Estimated population 2016: 3,305,531 Population 2010: 3,035,122 Area 2015 (km²): 903,198.091 Demographic density 2010 (inhab/km²): 3.36 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,055 Number of municipalities: 141

uiabá oferece opções de divertimento de cidade grande, como excelente gastronomia, uma belíssima parte histórica, além de boa infraestrutura de serviços e de hospedagens. Seu centro histórico, assim como em outras capitais brasileiras, foi construído no período colonial e ainda guarda parte da arquitetura da época. Embora, como também em algumas cidades do País, muitos patrimônios foram influenciados pelos avanços demográficos e econômicos da capital. A cidade é bastante frequentada por empresários no ramo do agronegócio, o que fez que sua rede e infraestrutura de serviços e hospedagem crescesse. A cidade oferece uma excelentes opções de restaurantes, com sua deliciosa gastronomia local, que deve fazer parte do roteiro da viagem. A capital também oferece passeios belíssimos pelas construções antiga, com casarão colonial e igrejas, além de museus com peças dos séculos 17 e 18. No quesito parque, Cuiabá possui o maior parque urbano da capital, com 90% da área ocupada por mata nativa, além de pistas para caminhada, área infantil, aparelhos de ginástica e trilhas. O QUE VER E FAZER - Igreja Nossa Senhora do Bom Despacho: um dos principais catões postais da cidade, em estio arquitetônico neogótico com o interior barroco, foi tombada como Patrimônio Histórico; - Casa do Artesão: ideal para levar aqueles souvenirs para os parentes ou doce caseiro; - Parque Mão Bonifácia: já falamos acima, mas é imperdível.

Mato Grosso Its economy emphasizes in agriculture and stockbreeding But the industrial, trade and tourism sectors also deserve notice The state of Mato Grosso is known as the country’s barn, for being champion in production of soy, corn, cotton, and cattle. According to the Mato Grosso Institute of Economy, Agriculture and Stockbreeding (Imea), agribusiness represents 50.5% of the state’s GDP. What few people know is that Mato Grosso, besides grains, is the biggest producer of fresh water fish in the country, responsible for 20% of Brazil’s production, with 75.629 thousand tons (IBGE 2013). With such a favorable scenario, the state governor, through the Economic Development Dedpartment (Sedec), is planning a set of actions to attract investors to Mato Grosso. Five prioritary axis for such transformation were defined by the Department. From now on, surveys will be performed to reformulate tax, investment caption, logistic and labor policies. The five sectors with high potential for growth in the region and which will have full attention of the state are agribusiness, tourism, fish farming, creative economy and jeweler hub. For that, the state is determined to reformulate the Mato Grosso Industrial and Commercial Development Program (Prodeic) and the state tax system. Another sector which shall receive closer attention is tourism. There are plenty of attractions for the visitor: waterfalls, safaris, ecologic trails, bird watching, diving in natural aquariums. Be it in Pantanal, Cerrado or Araguaia, Mato Grosso is a sure destination for those who

enjoy ecotourism and for those planning on investing in the segment with the biggest growth. Data from the World Tourism Organization (WTO) state tourism grows on average 20% per year, while conventional tourism shows an annual growth rate of 7.5%, as provided by the Ministry of Tourism in 2014. Cuiaba Big city with picturesque air We have already mentioned above about the growth of tourism in the State, but the capital also leaves no less. Cuiabá offers great city fun options, such as excellent gastronomy, a beautiful historical part, and good infrastructure of services and lodging. Its historical center, as in other Brazilian capitals, was built in the colonial period and still conserves part of the architecture of the time. Although, as in some cities of the country, many heritage sites have been influenced by the demographic and economic advances of the capital, it is possible to find (and visit) places such as: the Cuiabá Boardwalk, the Historical Museum of Mato Grosso and the headquarters of SESC Artesanal. Mato Grosso also shares with its neighboring state, Mato Grosso do Sul, one of the most exotic destinations in Brazil. It is in the Pantanal that borders do not seem to exist, giving space only to nature in its greatest fullness. Considered by UNESCO as a World Natural Heritage and Biosphere Reserve, the region has unique characteristics: to the south, the largest area is with the State of Mato Grosso do Sul, and to the north, in Mato Grosso, the immensity of the Amazon Pantanal.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

115


Turismo

Mato Grosso do Sul No coração do Brasil

M

ato Grosso do Sul proporciona diversão, encantamento e tranquilidade em maravilhosos destinos turísticos, que encantam tanto os brasileiros, quanto os estrangeiros. O Estado acolhe os visitantes com muita hospitalidade em meio à vastidão das paisagens naturais que fascinam. Não é à toa que o turismo tem sido alvo de constante reconhecimento e destaque em todo o mundo pela riqueza de sua flora e fauna. Polo agropecuário do país, aqui quem faz o convite é a natureza, com um dos mais belos ecossistemas do planeta por sua diversidade geológica e botânica e com uma cultura rica, expressa nos costumes e hábitos do homem pantaneiro, mesclada pela influência dos indíge-

nas, do caboclo do interior brasileiro e dos povos fronteiriços do Paraguai e Bolívia. Mato Grosso do Sul tem características privilegiadas, com destinos turísticos únicos e inesquecíveis. A cidade de Bonito é um dos destinos brasileiros mais cobiçados e encantadores, onde as pessoas buscam para fazer ecoturismo. Para preservar o frágil ecossistema tudo é muito organizado. É preciso se programar com antecedência e fazer reserva para os passeios são feitos sempre com a companhia de um guia, em horários prédefinidos e com número limitado de visitantes. A maioria das atrações estão em áreas particulares. É preciso pagar para fazer os passeios, mergulhos ou rapel. Mas vale muito a pena!

Curiosidade sobre o nome

D

116

Foto: Div ulg

err Foto: Ichiro Gu

Foto: Haroldo Palo Jr

a

ação

esde a Proclamação da República, em 1889, já tinha muita gente querendo dividir o Mato Grosso em dois. Mas, somente em 1977, a região sul do Mato Grosso foi separada da região norte.

Foto: Divulgação

O Estado atrai pelos sabores, aromas, histórias e costumes

Mato Grosso do Sul: Campo Grande População estimada 2016: 2.682.386 População 2010: 2.449.024 Área 2015 (km²): 357.145,534 Densidade demográfica 2010 (hab/ km²): 6,86 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.045 Número de Municípios: 79


Campo Grande

Planejada e arborizada

A

capital do Mato Grosso do Sul é um mix de culturas. Das tribos indígenas da região chega o belo artesanato, repleto de peças de cerâmica e de madeira, além das coloridas tapeçarias. Já do país vizinho, o Paraguai, a influência é gastronômica e apresenta a chipa - uma espécie de pão de queijo de massa compacta - e a sopa paraguaia, que na verdade é uma torta salgada. Para acompanhar, muito tereré, um tipo de mate gelado. Também incrementam a cozinha regional os pratos japoneses, herança dos imigrantes que vieram do outro lado do mundo no início do século 20. O destaque é o sobá, um macarrão artesanal incrementado com omelete e carne de porco. Quando a questão são os pontos turísticos, um passeio imperdível, e novidade da capital, é a volta do Trem do Pantanal que, depois de 18 anos parado, volta a fazer uma das mais bonitas viagens do país. As composições partem de Campo Grande aos sábados rumo à cidade de Miranda. Das janelas, avista-se paisagens típicas (como o cerrado, rebanhos de gado e araras-azuis). Mas fique atento aos horários, pois a viagem de volta acontece aos domingos, ou seja, é necessário repousar ou voltar de taxi. Voltando para a capital do Mato Grosso do Sul, planejada e arborizada, traz também uma grande mis-

Mato Grosso do Sul Highlight for tourism The state is one of the country’s main ecotourism hubs Economic activities are those exercised by people generating revenue, the same as financial resources, promoting new jobs and making the economy grow. This is why the state of Mato Grosso do Sul is privileged, as it is neighbor to huge producer and consumer centers in Brazil: Minas Gerais, São Paulo and Paraná, and also borders Bolivia and Paraguay. The state’s main economic area is the Bacia do Paraná plateau, with its forest and “purple” soils. Here, means of transportation are more efficient and the southeast region consumer markets are closer. Its economy is based on rural production (animal, vegetal, plant extractive, and rural industry), industry, mineral extraction, tourism, and services. In tourism, the region of Bonito is a highlight, where ecotourism is its best. In order to preserve the fragile ecosystem, everything is extremely organized. It is necessary to schedule and make reservation in advance for tours, which are always done under supervision of a guide, at pre-determined times and with a limited number of visitors. Great part of the attractions are in private areas, and it is necessary to pay in order to do the tours, but it is all worthwhile!

tura de culturas. A mesa variada, porém, não é o único atrativo da capital sul-mato-grossense. Para queimar as calorias, siga para o Parque das Nações Indígenas, ponto de encontro dos moradores da cidade que lá apreciam o pôr do sol. A área abriga pistas de cooper e de skate, gramados, quadras, lago, palco, teatro de arena e restaurante, além de exposições no Museu de Arte Contemporânea. Mas para conhecer mesmo a cidade pegue o City Tour, realizado em ônibus de dois andares com acompanhamento de guia, que leva o turista a mais de 40 pontos turísticos, entre praças, ruas e prédios históricos. E para conhecer um pouco mais sobre a cultura do Estado, confira o Memorial dos Povos Indígenas, onde há uma comunidade de índios terena e venda de artesanato. O QUE VER E FAZER - Trem do Pantanal: Linda viagem, já falamos acima no texto, mas DEVE estar no seu roteiro; - Memorial Cultura Indígena; - Feira Central: reúne boxes que vendem roupas, artesanatos, artigos importados, frutas e verduras; - Casa do Artesão: reúne cerâmica indígena, tapeçaria, bordados e artesanato popular de mais de mil artesões do Estado.

. But it’s worth it! Campo Grande Train is the highlight among tours in the capital An unforgettable tour, a new in the capital, is the return of the Trem do Pantanal that, after 18 years stopped, returns for one of the most beautiful trips in the country. Trains leave Campo Grande on Saturdays to the city of Miranda. From the windows you can view the typical landscapes (such as the savanna, cattle, and blue macaws). But be attentive to the time schedules, as the return trip takes place on Sundays, in other words, it is necessary to stay overnight or get a taxi back. Back to the capital of the state of Mato Grosso do Sul, planned and forested, it also showcases a huge mix of cultures. From the region’s indigenous tribes comes the beautiful handicraft, with many ceramic and wood pieces, and also the colorful tapestry. Now, from the neighboring country of Paraguay the influence is gastronomic and presents the – a type of cheese bread with a compact dough - and the Paraguayan soup, in fact a salted pie. To accompany the food, the tereré, a type of cold mate tea. Also incrementing the regional cuisine are Japanese dishes, inheritance of the immigrants coming from the other side of the world in the beginning of the

w w w.vozdebrasi li a .com .br

20th century. The highlight is the sobá, a craft pasta incremented with omelet and pork. The varied table is not, however, the only attraction of the capital of the state. In order to burn calories, go to Parque das Nações Indígenas, meeting point for city residents who enjoy appreciating the sunset. The area has running and skating tracks, lawns, courts, lake, stage, arena and restaurant, aside from exhibits at the Museu de Arte Contemporânea. But if you really want to see the city, hop in the City Tour, on a two-story bus with a guide, taking the tourist to over 40 touristic spots, with squares, streets, and historical buildings. And to get to know a bit more of the state’s culture, check out the Memorial dos Povos Indígenas, where you will find an indigenous Terena community and handicraft sales. Mato Grosso do Sul: Campo Grande Estimated population 2016: 2,682,386 Population 2010: 2,449,024 Area 2015 (km²): 357,145.534 Demographic density 2010 (inhab/km²): 6.86 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,045 Number of municipalities: 79

117


Turismo

Minas Gerais Síntese do Brasil

118

Curiosidade sobre o nome

Q

uando os bandeirantes chegaram na região, no século XVIII, eles encontraram não só minas de ouro, como também minas de diamantes, esmeralda, prata, estanho, níquel, quartzo e outros minérios. Por causa dessa enorme diversidade, eles batizaram o Estado de Minas Gerais.

Minas Gerais: Capital Belo Horizonte População estimada 2016: 20.997.560 População 2010: 19.597.330 Área 2015 (km²): 586.521,235 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 33,41 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.128 Número de Municípios: 853

Foto: Alexandre Campbell

V

ocê sabia que cerca de 60% do patrimônio histórico nacional pertence ao Estado de Minas Gerais? Cidades centenárias impressionam com a arquitetura colonial, além de diversos atrativos naturais, como as montanhas que cercam o Estado e guardam belos cenários, experiências que ficam eternizadas na memória, encantam e apaixonam o coração daqueles que por aqui passam. Minas Gerais é um Estado plural. Cultura, história, gastronomia, natureza e os mais diversos atrativos, fazem deste Estado a síntese do Brasil. Uma diversidade de atrativos que agradam todos os turistas. A famosa Estrada Real passa por todas as cidades históricas do Estado levando os visitantes a uma viagem ao passado. Assim como a natureza predominante em Minas Gerais, com seus diversos Parques Nacionais e centenas de cachoeiras de todos os tamanhos, formas e características encantam os turistas que visitam a região. Já a gastronomia é um espetáculo à parte. Pão de queijo, tutu com lombo de porco, doce de leite e queijo branco. Não importa de qual Estado você é, com certeza já experimentou e adora algum desses itens (ou todos!)

Foto: Alexandre Campbell

O Estado guarda um imenso patrimônio histórico


“Beagá” é urbana e ao mesmo tempo bucólica Minas Gerais: Capital Belo Horizonte Estimated population 2016: 20,997, 560 Population 2010: 19,597,330 Area 2015 (km²): 586,521.235 Demographic density 2010 (inhab/km²): 33.41 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,128 Number of municipalities: 853

Minas Synthesis of Brazil The State keeps an immense historical heritage Did you know that 60% of the national historical heritage belongs to the State of Minas Gerais? Centennial cities impress with the colonial architecture, and also with the several natural attractions, such as mountains surrounding the State and protecting beautiful scenarios, experiences that remain in our memory, wonder and enchant the hart of those who here come. Minas Gerais is a plural State. Culture, history, cuisine, nature and different attractions make this State the synthesis of Brazil. A diversity of attractions that please all tourists. The famous Estrada Real (Royal Road) passes along all of the State’s historical cities taking visitors through a journey to the past. Also, the nature is predominant in Minas Gerais, with its many National Parks and hundreds of waterfalls of all sizes, forms and characteristics wonder tourists visiting the region. The cuisine is a spectacle apart. Cheese bread, tutu with pork loin, ilk jam and White cheese. It does not matter what State you are from, surely you have already tasted and love one of these items (or all of them!).

Curiosity about the name: when the Bandeirantes arrived in the region, in the 18th century, they found not only gold mines, but also diamond, emerald, silver, tin, nickel, quartz mines and other minerals. Because of the enormous diversity, they named the State of Minas Gerais. Belo Horizonte “Beagá” is urban and at the same time bucolic The capital of Minas Gerais is a metropolis in all aspects, but did not lose its countryside touch. Urban and at the same time bucolic, Belo Horizonte has cachaça, parks and pubs, and also intensive cultural program, sophisticated stores and acclaimed restaurants. The State’s cuisine is a delicacy in itself, and who can resist to a cheese bread just out of the oven? There is also the pork loin with tutu, feijão-tropeiro and frango ao molho pardo. If you have already tasted these specialties, you now have water in your mouth, don’t you!? If you haven’t, then run! The State capital restaurants do a great job when the subject is the rich and flavorful cuisine of the State. Despite the glamour and expansion of the haute cuisine, “belzonte” still loves its traditional pubs. The city

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Pampulha, um dos cartões-postais de “Beagá” - como a capital é carinhosamente chamada por seus moradores. Por lá estão o Museu de Arte da Pampulha, a Casa do Baile, e a bela igreja de São Francisco de Assis, ornamentada com 14 painéis de azulejo de autoria de Cândido Portinari. Um verdadeiro museu ao céu aberto. No Centro, os destaques arquitetônicos ficam por conta do Palácio da Liberdade, em estilo art déco; e do Palácio das Artes, cujos palcos são constantemente ocupados por renomados grupos como Corpo (dança), Galpão (teatro) e Giramundo (teatro de bonecos), originais de Belo Horizonte. O QUE VER E FAZER - Conjunto Arquitetônico da Pampulha: ao redor da Lagoa da Pampulha, estão os mais belos conjuntos arquitetônicos de Belo Horizonte, sendo três deles assinados pelo arquiteto Niemeyer; - Memorial Minas Gerais Vale: Ocupando uma edificação histórica de 1897, é um espaço que abriga atualmente um espaço de lazer e cultura; - Mirante Mangabeiras: proporciona uma visão panorâmica e privilegiada da capital mineira.

is proud of having the highest bar per inhabitant ratio in the country, which stimulated the creation in 2000, of the Comida di Buteco festival. Belo Horizonte is surrounded by sierras and mountains, the country’s first planned city was chosen by architect Oscar Niemeyer for his professional debut, in the 1940s. the works adorn the Pampulha lake, one of ”Beagá” – as the capital is lovingly called by its locals – postcards. There are the Pampulha Art Museum, the Gala House, and the beautiful church of São Francisco de Assis, ornate with 14 tile panels from Cândido Portinari. A true outdoor museum. WHAT TO SEE AND DO - Pampulha Architectural Project: surrounding Pampulha Lake are the most beautiful architectural projects in Belo Horizonte, with three of them by architect Niemeyer; - Minas Gerais Vale Memorial: occupying a historical building of 1897, this is a center that is presently a leisure and culture center; - Mangabeiras Lookout: provides a panoramic and privileged view of the capital.

Foto: Alexandre Campbell

Belo A Horizonte

capital de Minas Gerais é uma metrópole com todas as letras, mas não perdeu o jeitinho de cidade do interior. Urbana e ao mesmo tempo bucólica, Belo Horizonte tem cachaça, parques e botecos; além de intensa programação cultural, lojas sofisticadas e restaurantes estrelados. A culinária mineira é uma delícia a parte, afinal, quem resiste a um pão-de-queijo quentinho? Tem ainda o lombo com tutu, feijão-tropeiro e o frango ao molho pardo. Se você já experimentou essas iguarias deu água na boca agora, não!? Se não experimentou ainda, então corra! Os restaurantes da capital capricham quando o assunto é a farta e saborosa culinária mineira. Apesar do glamour e da expansão da alta gastronomia, “belzonte” não abre mão de seus tradicionais botecos. A cidade se orgulha de ter o maior índice de bares por habitante do país, o que incentivou a criação, em 2000, do festival Comida di Buteco. Belo Horizonte é ainda emoldurada por serras e montanhas, a primeira cidade planejada do país foi a escolhida pelo arquiteto Oscar Niemeyer para seu debut profissional, na década de 40. As obras enfeitam o contorno da lagoa da

119


120


w w w.vozdebrasi li a .com .br

121


Turismo

Pará

Onde a natureza foi bem generosa Uma incrível combinação de fatores, fazem deste Estado inesquecível

O

segundo maior Estado do país também é o mais populoso da região norte e oferece grandes atrativos turísticos. Pará está situado no maior corredor de florestas protegidas do mundo, com mais de 717 mil km² divididos em áreas de proteção integral, de uso sustentável e terras indígenas correspondendo a quase 57% do território. Além disso, rios, praias, mangues, florestas, campos alagados, vastíssimos elementos de fauna e flora fazem da região amazônica única no mundo, e o Pará foi premiado com a presença destes elementos. Cada região turística do Estado apresenta diferentes características, que combinadas formam um mosaico de formas de se relacionar e vivenciar estes elementos, fatores que influenciam também na cultura, culinária, história e economia de cada canto do Estado. Já a gastronomia é original, criativa, autêntica e marcada por grande diversidade. É mais que uma prática alimentar, é um ritual que mistura as heranças indígenas, africanas e europeias que marcam a origem histórica e étnica dos habitantes locais. A religiosidade é muito forte, em especial a cristã, que tem no Círio de Nazaré sua principal manifestação, traduzida todo mês de outubro em procissões e romarias, a procissão do segundo domingo, por exemplo, envolvendo mais de dois milhões de pessoas tem mais de 200 anos. Sol e praia também são convidativos para quem quer conhecer o Pará. A abundante presença das águas no território paraense é responsável pela formação de belíssimos recantos naturais, seja em praias formadas pelos rios ou mesmo no litoral atlântico e ainda em igarapés de águas calmas e geladas. Uma infinidade de opções faz parte do leque de possibilidades para quem deseja curtir o sol e calor que predominam durante o ano inteiro na região.

Curiosidade sobre o nome

O

s índios chamavam o Rio Amazonas de pa´ra, que em tupi significa “mar”. O nome acabou pegando e a região ficou conhecida como Pará.

122

Pará Biggest producer of black pepper and pineapple Also among the main coconut and banana producers With an extremely diversified economy, the state of Pará is extremely wealthy in mineral extractivism (iron, tin, bauxite, manganese, limestone and gold) and plant extractivism (wood). Presently, it is the biggest black pepper and pineapple producer and is in second place in the coconut and banana production. Agriculture and stockbreeding, services and industry are also part of its economy. During the 1980s, there was gold extraction in large quantities at Serra Pelada. According to data from the Mineral Production National Department (DNPM), in 1983 alone around 14 tons of gold were extracted in this area. However, the gold soon depleted and, presently, the Ouro Serra Leste project, from Companhia Vale do Rio Doce, removes the ore from deep deposits. Despite having activities in several segments, tourism is still the activity with the most activity, leveraging services, especially in Belém, capital of Pará. Other travelers destinations are Santarém, the northeast of the state with mountains and pre-historic ingravings, and also the eastern region with sea beaches, such as Salinas. Pará: Belém Estimated population 2016: 8,272,724 Population 2010: 7,581,051 Area 2015 (km²): 1,247,955.381 Demographic density 2010 (inhab/km²): 6.07 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 672 Number of municipalities: 144

Pará: Belém População estimada 2016: 8.272.724 População 2010: 7.581.051 Área 2015 (km²): 1.247.955,381 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 6,07 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$672 Número de Municípios: 144


M

undialmente conhecida pelo Círio de Nazaré – uma das maiores e mais belas procissões católicas do Brasil e do mundo – reúne anualmente, milhões de romeiros numa caminhada de fé pelas ruas da capital do Estado, num espetáculo grandioso em homenagem a Nossa Senhora de Nazaré, a mãe de Jesus. Mas a capital do Pará vai muito além da religião. Erguida às margens da baía de Guajará, principal via fluvial que dá acesso a maior floresta do mundo, Belém é uma das portas de entradas para a selvagem e fascinante floresta amazônica, uma região cheia de peculiaridades e exotismo que seguem presentes no dia a dia das pessoas que vivem nesse território. Características tão marcantes que podem ser notadas facilmente em um pequeno city tour pela cidade. A cidade das mangueiras tem quase toda as suas ruas pinceladas por diversos tons de verde das gigantescas árvores que de tão grandes, conseguem esconder alguns arranha céus e casarios da época colonial, herança marcante deixadas pelos diversos povos que passaram e viveram na primeira capital da Amazônia durante o ciclo da borracha, período de apogeu do Estado do Pará. Outra maneira de descobrir as características da diversidade paraense é conferir as especiarias da

gastronomia local. São inúmeros pratos com sabores e aromas inusitados vindos de receitas com tradição indígena como o pato no tucupi, o famoso filhote e a caldeirada paraense que deram o título internacional de Cidade Criativa da Gastronomia, concedido pela Unesco. Falando em gastronomia, a cidade ganhou muitos pontos no quesito. É grande a oferta de bons e charmosos restaurantes especializados em cozinhas diversas, mas que sempre reservam surpresas com os ingredientes locais. O QUE VER E FAZER: - Ver-o-Peso: a maior feira livre da América Latina está em Belém! Lá você encontra milhares de produtos típicos, desde temperos até frutas exóticas e artesanatos; - Estação das Docas: grande complexo turístico que oferece opções de gastronomia, moda, lazer e eventos à beira mar; - Basílica de Nazaré: possui uma arquitetura impressionante com estilo neoclássico. Passeio imperdível!; - Forte do Presépio: foi levantado em 1616 para conter ataques indígenas e de corsários ingleses e holandeses que rondavam a região. É conhecido também como Forte do Castelo e abriga um museu.

Belem Círio de Nazaré and much more! Two million people gathered in a pilgrimage lasting two hours. Held in Belém do Pará for over two centuries, the Círio de Nazaré is one of the most beautiful Catholic processions in Brazil and the world. It gathers, yearly millions of pilgrims in a walk of faith through the streets of the state capital, in a grandious spectacle in tribute to Nossa Senhora de Nazaré, mother of Jesus. In the second Sunday of October, the procession leaves the Catedral da Sé and follows towards Praça Santuário de Nazaré (Basílica de Nazaré), where the image of the Virgin is exhibited for faithful adoration for 15 days. It is a 3.6 kilometer path and has been covered in as much as nine hours and fifteen minutes, in 2004, during the longest Círio in history. The festivity is beautiful, but the city of Belém has much more to offer. since 2000 the state capital has been undergoing a revitalization process that has been revamping the local architecture – but always preserving the original characteristics. That was the case of Estação das Docas, an abandoned complex of port warehouses, in the banks of the Guajará bay. Also undergoing renovation are the Espaço São José Liberto, Casa das Onze Janelas and Teatro da Paz, financed by the barons in the prime of the Rubber Boom. But not only from architecture lives Belém, known until a short time ago as the rustic entry to the Amazon. From such period remain – strong and tall - market Ver-o-Peso, meeting point of the population and best place for tourists to taste the exotic regional flavors and aromas. In the hundreds of stands you will find a bit of everything: many fruits, spices, herbs, and the traditional tacacá, a broth made of tucupi (manioc gum), jambu (local herb), dry shrimp and pepper. The delicacy is served boiling, despite the heat at the capital that runs throughout the year. Speaking of gastronomy, the city was improved much in this regard. The number of good and charming restaurants specialized in various cuisines has increased, and they always have surprises with local ingredients.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Werner Zotz

Muito além da religião

Foto: Alexandre Campbell

Belém

123


Turismo

Paraíba

A terra do São João

O Estado abriga a festa mais popular do Brasil

A

Paraíba guarda inestimáveis atrações turísticas que enche os olhos de todos os viajantes que decidem conhecer o Estado. São monumentos antigos e bem preservados, além de belas paisagens do litoral paraibano se destacam e atraem amantes da natureza que procuram um destino de muito sol e praias tranquilas, em cenários paradisíacos. O litoral é curto, com apenas 130 km de extensão e é possível explorar toda a região em poucos dias de viagem no Estado. Falésias, praias de mar calmo e águas em tom de azul, piscinas naturais e dunas são alguns dos cenários do litoral nessa região do Brasil. Os sabores exóticos da culinária marcante é bem dividido no Estado: no litoral pratos regado a peixes, camarões, caranguejos e lagostas são os grandes protagonistas. Já no interior a carne de sol, a carne de bode e a galinha a cabidela são mais recorrentes no cardápio e mostram mais da cultura e costumes locais. Já o município de Campina Grande, no Agreste Paraibano, merece destaque pela sua participação no turismo, afinal, uma das festas mais conhecidas do Brasil acontece lá. A cidade ganha atenção especial no mês de junho, quando acontece o maior festejo de São João do mundo.

Foto: Embratur

Curiosidade sobre o nome

124

E

ssa região recebeu este nome em homenagem ao Rio Paraíba, que em tupi significa “água ruim de navegar”.

Foto: Embratur

bratur Foto: Em

Paraíba: Capital João Pessoa População estimada 2016: 3.999.415 População 2010: 3.766.528 Área 2015 (km²): 56.468,427 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 66,70 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$776 Número de Municípios: 223


João Pessoa

Muito além da religião

P

or não estar entre as mais concorridas pelos turistas no nordeste, a capital paraibana carrega uma rotina mais calma que as capitais vizinhas. Quem prefere encontrar praias mais vazias, em que impera a tranquilidade sem abrir mão do visual paradisíaco, escolheu o lugar certo para passar as férias. Assim como praticamente todas as capitais do Nordeste, João Pessoa é alegre e muito receptiva com o turista. Ela é também uma das menores e mais antigas capitais, onde reúne ruas arborizadas, orla preservada pela legislação que limita a altura dos prédios, povo hospitaleiro, belas praias e badalação light. Já o forró marca presença obrigatória nas festas juninas, em homenagem a São João. Grande parte dos turistas viaja à capital paraibana para aproveitar o litoral, mas quem busca um lado mais cultural ou histórico também encontrará essa faceta. Centro histórico, onde encontra a Casa de Azulejos e o Centro Cultural São Francisco. Um pouco mais distante, você pode visitar a Ponta do Seixas e a Estação do Cabo Branco – um espaço projetado por Niemeyer e dedicado a ciência, cultura e arte. Um dos cartões-postais da cidade, o Farol do Cabo Branco sinaliza que João Pessoa é o ponto oriental extremo das Américas – em suas praias, o sol nasce primeiro. Embora emoldurada por uma bela orla, a cozinha da capital não se limita aos de frutos do mar. Porreta mesmo são as receitas do sertão, à base de carnede-sol e de bode, macaxeira, arroz de leite, feijão-de-corda e manteiga de garrafa. Para a sobremesa, dá-lhe rapadura! O QUE VER E FAZER: - Centro Histórico: lindo e vale a pena visitar caminhando, só assim é possível conferir melhor as diversas construções como o Teatro Santa Roza, o antigo Hotel Globo ou o Palácio da Redenção; - Praia do Jacaré: O ponto mais famoso para contemplar o pôrdo-sol em João Pessoa é a Praia fluvial do Jacaré. Todos os dias durante o evento o saxofonista “Jurady do Sax” percorre o rio Paraíba em um barco tocando Bolero; - Piscinas naturais de Picãozinho: O passeio é feito somente nas marés baixas quando os corais aparecem na superfície formando piscinas naturais de águas tão claras que permitem você visualizar peixinhos coloridos e outros animais marítimos.

Paraíba Based on the sugarcane culture Since the Portuguese occupation, its economy evolves around sugarcane For a long time the economy of the state of Paraíba evolves around sugarcane, since the Portuguese occupation, to be more exact. Obviously, much has changes in over four hundred years, however, even with incentives from the Northeast Development Superintendence (Sudene), the state economy remains under the sugarcane culture control. Even so, some countryside cities were able to develop industrial and agriculture and stockbreeding activities diversifying state production. The municipality of Campina Grande, in the Agreste Paraibano, deserves mention for its share in the state’s industrial production. From the beginning of the 20th century, the city initiated a process of transformation with textile and cotton seed oil industries. But the great innovation really took place in 1984 with the installation of Paraíba’s Technological Park, home for several technology and startup companies in the city, exporting products to countries such as Argentina, China and United States. The services sector is responsible for the state’s largest revenue collection. Tourism is one of the elements strengthening such economy sector. João Pessoa, state capital, has excellent hotel structure for welcoming visitors from various places seeking to enjoy the region’s natural beauties. Joao Pessoa One of the world’s greenest cities As in almost all capitals of the northeast, João Pessoa is happy and extremely welcoming to the tourist. It is also one of the smallest and oldest capital cities, with forested streets, waterfront preserved by the legislation limiting building heights, hospitable people, beautiful beaches and calm night life. But forró is mandatory presence at the festas juninas, in tribute to Saint John. Good part of the tourists travels to the city to enjoy the coast, but those seeking a more cultural or historical side will also find there such aspects. Historical center, where you will find the Casa de Azulejos and Centro Cultural São Francisco. A bit more distant, you will be able to visit Ponta do Seixas and Estação do Cabo Branco – a space designed by Niemeyer and dedicated to science, culture and the arts. One of the city’s post cards, Farol do Cabo Branco signals that João Pessoa is the extreme western point of the Americas – at its beaches, the sun shines first. Although surrounded by a beautiful

Paraíba: Capital João Pessoa Estimated population 2016: 3,999,415 Population 2010: 3,766,528 Area 2015 (km²): 56,468.427 Demographic density 2010 (inhab/km²): 66.70 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 776 Number of municipalities: 223

w w w.vozdebrasi li a .com .br

125


Turismo

Paraná

Modelo de urbanização e construções modernas Muito além das Cataratas do Iguaçu

Paraná: Capital Curitiba População estimada 2016: 11.242.720 População 2010: 10.444.526 Área 2015 (km²): 199.307,985 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 52,40 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1,241 Número de Municípios: 399

Foto: Orlando Kissner/SMCS

126

Curiosidade sobre o nome

O

utro Estado que recebeu seu nome em homenagem a um rio. Neste caso, o Rio Paraná, que em tupi significa “parecido com o mar”.

Foto: Divulgação

C

onhecido por este famoso ponto turístico, o Estado do Paraná vai muito além das Cataratas do Iguaçu, na fronteira com o Paraguai e Argentina. Oferece belezas naturais inigualáveis, atrativos culturais, históricos e gastronômicos, além de um variado calendário de eventos, excelente infraestrutura urbana e de serviços. A moderna capital carrega herança de diversos povos como portugueses, italianos, alemães, poloneses e ucranianos, essas misturas de etnias podem ser conferidas na arquitetura, na cultura e na gastronomia da cidade. Curitiba também se destaca por sua área verde, são mais de 30 parques espalhados pela cidade. O entretenimento fica por conta dos museus, teatros e o famoso cartão postal da cidade, o Jardim Botânico. Outras atrações turísticas do Estado que se destacam no gosto dos turistas são as belas opções de praias, os charmes das cidades históricas, ou para os adeptos do ecoturismo, podem curtir as belezas do Parque Nacional Vila Velha. Para os visitantes a linha ferroviária de Curitiba – Paranaguá, é um passeio imperdível! Durante o trajeto de trem é possível admirar as belezas da Serra do Mar. São 110 km de extensão que passam por 14 túneis, 30 pontes e muitos viadutos, destaque para a Ponte São João, com 55 m de altura. O Paraná é assim: natureza, história, arte, festas, gastronomia, religiosidade e hospitalidade espalhadas por suas dez regiões turísticas.


Curitiba Referência de cidade

A

capital do Paraná é referência quando falamos sobre desenvolvimento urbano de qualidade com preservação ambiental. São mais de 30 parques espalhados por todo o município. Também mantém viva suas diferentes origens, que é bem enfatizada na culinária, onde é possível distinguir bem as heranças herdadas por seus colonizadores. Dos italianos foram herdadas as animadas cantinas do bairro de Santa Felicidade que capricham nos rodízios repletos de massa, frango e polenta frita. Já os poloneses marcam presença com as pequenas docerias; enquanto os ucranianos enchem de charme a feirinha de artesanato com seus ovos pintados à mão. Chá colonial, rodízio de fondue e rodízio de carnes também são facilmente achados e deliciosamente gostosos. Curitiba também é conhecida pelo seu clima, a temperatura baixa e a chuva já fazem parte do cenário curitibano em qualquer época do ano. Por isso viajar para lá pode ser sinônimo de engordar. Apesar dos aspectos futuristas que envolvem a capital paranaense, Curitiba guarda muitas características de uma cidadezinha do interior - influência das imigrantes europeus, que ainda hoje mantém suas raízes e deram de presente para a metrópole uma bela diversidade cultural, que se espalha da arquitetura à boa mesa, passando pelos costumes e tradições. A qualidade de vida oferecida pela capital paranaense faz de Curitiba um destino repleto de facilidades e atrações para os turistas. O bem-estar dos moradores é convertido em excelentes serviços para os visitantes, que encontram hotéis confortáveis, bons restaurantes, intensa agenda cultural e mobilidade de sobra para conhecer os cartões-postais, sempre emoldurados por bosques e praças. A sinalização eficiente e os meios de transportes modernos garantem circular por belas e inusitadas construções, como o Teatro Ópera de Arame, o Jardim Botânico e o Museu Oscar Niemeyer, além dos parques, como o Barigui, ponto de encontro de famílias e atletas nos finais de semana. O QUE VER E FAZER: - Jardim Botânico: um dos principais cartões-postais, enorme e encantador jardim; - Museu Oscar Niemeyer: também conhecido como Museu do Olho, abriga um enorme acervo de obras contemporâneas; - Centro Histórico: concentra diversas atrações como bares e restaurantes, além de artesanatos e museus; - Parque Tanguá: enorme complexo com cascata, lagos, mirante, ciclovia e pista de cooper.

Paraná Diversified agriculture Thanks to different climatic and physical characteristics Paraná’s agriculture is diversified, thanks to different climatic and physical characteristics. However, for many centuries, the extraction sector concentrated in wood extraction, especially from araucaria, state symbol tree and now protected by law. On the other hand, through tax incentives, the reforestation areas have increased in the state. The state’s productivity levels are among the highest in the country, due to the development of advanced production systems. The top products in the state agriculture are soy, corn, beans, coffee, cotton and wheat, and also a significant production of goods such as sugarcane, potatoes, manioc and rice. Recently, programs for implementation of orchards are being developed in several regions of the state, with emphasis on orange and apple production. Still speaking about the state’s economy, its capital, Curitiba, is famous for being a city of integrated transport and for performing recyclable garbage collection for over ten years. Curitiba A destination full of conveniences and attractions for tourists Travelling to the south of the country is synonym with gaining weight. Rains and low temperatures are part of the scenery of the capital Curitiba every time of year, helping in such aspect. Despite the futuristic aspects involving the capital of the state of Paraná, Curitiba has many characteristics of a small countryside town – influence of European immigrants, who still today keep their roots and gifted the city with a beautiful cultural diversity, from architecture to good food, customs and traditions. Regarding cuisine, it is possible to distinguish well the legacies left by its colonizers. From Italians, they inherited the animated cantinas in the borough of Santa Felicidade treating customers to buffets serving pasta, chicken, and fried polenta. The Polish provided the small confectioneries, while the Ukrainians fill the handicraft fair with their hand-painted eggs. Colonial tea, fondue buffets, and barbecue buffets are easily found and deliciously tasteful. The quality of life offered by Curitiba makes it a destination full of conveniences and attractions for tourists. The residents’ well-being is converted into excellent services for visitors, who will find comfortable hotels, good restaurants, agitated cultural agenda and great mobility to visit the city’s post cards, always surrounded by parks and squares. The efficient signaling and modern means of transportation enable easy circulation through beautiful and unusual constructions, such as the Teatro Ópera de Arame, Jardim Botânico and Museu Oscar Niemeyer, besides parks such as Barigui, meeting point for families and athletes on weekends. Paraná: Capital Curitiba Estimated population 2016: 11,242,720 Population 2010: 10,444,526 Area 2015 (km²): 199,307.985 Demographic density 2010 (inhab/km²): 52.40 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,241 Number of municipalities: 399

w w w.vozdebrasi li a .com .br

127


Turismo

Pernambuco É único!

Belezas naturais e povo acolhedor

Curiosidade sobre o nome

O

litoral pernambucano é cheio de recifes e corais, por isso os índios apelidaram a região de paranãpuka, que em tupi significa “buraco no mar”. O tempo passou e o nome indígena acabou virando Pernambuco.

128

Foto: Pedr o

Paulo Cap elossi

ro Foto: Ped

el Paulo Cap

ossi

U

m Estado dividido entre o litoral e o sertão. Pernambuco é único! Como seu próprio nome, formado por 10 letras que não se repetem. Possui belezas naturais imagináveis, além de um povo simpático e acolhedor. O Estado foi colonizado por portugueses e holandeses, por isso possui traços dessa colonização, que podem ser vistos nos diversos casarões e monumentos históricos. São 187 quilômetros de litoral, com águas sempre mornas e mar azul o ano inteiro. Pernambuco tem praias encantadoras, como Porto de Galinhas, eleita dez vezes a mais bonita do Brasil, localizada na cidade de Ipojuca, são destinos certos de quem deseja explorar das atrações turísticas do Estado. O arquipélago de Fernando de Noronha também é um dos destinos mais cobiçados do Brasil. O distrito está dividido entre APA (Área de Preservação Ambiental) e Parque Nacional Marinho, e é considerado Patrimônio Mundial Natural desde 2001 pela UNESCO. No interior do Estado estão vivas algumas das mais expressivas tradições, como os festejos juninos, a cavalhada e a arte figurativa. Em pleno Sertão do São Francisco, são produzidos alguns dos mais premiados vinhos da América do Sul, além de frutas exportadas para o mundo inteiro. O Estado tem uma excelente infraestrutura hoteleira, boas estradas e um aeroporto internacional com capacidade para cinco milhões de passageiros por ano. O artesanato local é composto de peças únicas produzidas em couro, renda, palha, entre outros itens feitos à mão. A gastronomia a base de frutos do mar feitos em preparos criativos, também vai te surpreender.

Paraná: Capital Curitiba População estimada 2016: 11.242.720 População 2010: 10.444.526 Área 2015 (km²): 199.307,985 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 52,40 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1,241 Número de Municípios: 399


Muita história e lindas praias

M

ais antiga entre as capitais estaduais brasileiras, o Recife surgiu como “Ribeira de Mar dos Arrecifes” no ano de 1537. Dentre as suas muitas alcunhas atribuídas ao longo desses anos, “Veneza Brasileira” é a mais conhecida ou, segundo o romancista francês Albert Comus, “Florença dos Trópicos”, ambas as definições são um pouco exageradas, já que cidade ainda peca muito na questão de limpeza e segurança. A capital pernambucana, tem praia urbana perfeita para banhos, assim como João Pessoa e Maceió; efervescência cultural semelhante à de Salvador e Fortaleza; e conjuntos arquitetônicos tão imponentes quanto os de São Luís do Maranhão. Olhando do alto, sua paisa-

gem é cortada por rios, canais e dezenas de pontes, que ligam um bairro ao outro. Em cada ponto, atrativos que remetem às características marcantes das principais capitais nordestinas. De Boa Viagem – bairro que dá nome à democrática praia - ao Recife Antigo, que tem a rua do Bom Jesus como referência, há muito o que ver e fazer. São igrejas, casarios coloniais e museus que guardam a rica história do estado. A metrópole reserva ainda uma infinidade de restaurantes especializados em frutos do mar e uma vida noturna animada, embalada pelos ritmos pernambucanos. A cidade atrai turistas de todo o mundo. Destacam-se entre os motivos desta atração as manifestações culturais

Pernambuco Shrinks and stretches The state lives highs and lows on its economy As already seen in other states in the northeast, Pernambuco is not different. The economy was based on sugar production, however, the discovery of gold in Minas Gerais and competition with sugar produced in the Antilles, lead the local economy to decadence, and obligating it to seek new horizons. From the 1960s with the investment from the Northeast Development Superintendence (Sudene) in the region, the economy again grew. Even with the sugar monoculture strong in the state, fruit farming and the port and technology sectors have developed, contributing with the regional economic scenario. As seen, the highs and lows of the economy are already part of the state’s history and it has always been able to recover. Regarding foreign trade, Pernambuco closed 2015 with a deficit of over US$ 4 billion on the trade balance, having imported much more than exported. Among the top products imported by the state are fuels such as diesel, petroleum, gasoline and kerosene. On the other hand, the top exported products are sugar, oils derived from petroleum and plastic. China and Argentina are the main destinations. Leading this flow is Porto de Suape which moved almost 20 million tons of goods in 2015, the fourth largest port in the northeast. Expectation is that the scenario improves in the first semester of 2017. Recife Beautiful beaches and much history Oldest of the Brazilian state capitals, Recife appeared with the name “Ribeira de Mar dos Arrecifes” in 1537. Among its many nicknames attributed throughout the years, “Brazilian Venice” is the most popular or, according to French novelist Albert Camus, “Tropical Florence”, both definitions are a bit exaggerated, as the city still needs some improvement in the cleanliness and safety aspects.

The capital of the state of Pernambuco has perfect urban beaches for bathing, as well as João Pessoa and Maceió, cultural effervescence similar to Salvador and Fortaleza, and architectural complexes as impressive as those of São Luís do Maranhão. Lokking from up high, its landscape is cut by rivers, canals and dozens of bridges, connecting one neighborhood to another. At each spot, attractions remit to the striking characteristics from the main northeastern capitals. From Boa Viagem – borough giving name to the democratic beach – to Old Recife, with Rua do Bom Jesus as reference, there is much to see and do. Churches, colonial houses and museums housing the state’s rich history. The metropolis also reserves an infinity of restaurants specialized in seafood and an agitated night life, where the state’s rhythms prevail. The city attracts tourists from all over the world. Among the reasons for such attraction are cultural events and festivities, as well as parks and museums, and baroque churches and several historical buildings. Recife is the entry door for the coast of Pernambuco, starting point for the tourists arriving to the state by airplane. On the city’s surroundings, natural beauty is the trade mark. To the north or south, in a 100-kilometer radius, destinations such as Cabo de Santo Agostinho, Porto de Galinhas and Maria Farinha invite for oneday tours. On the itinerary, beaches for all tastes and styles. Pernambuco: Capital Recife Estimated population 2016: 9,410,336 Population 2010: 8,796,448 Area 2015 (km²): 98,076.001 Demographic density 2010 (inhab/km²): 89.62 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 822 Number of municipalities: 185

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: riomediacenter

Recife

e as festividades bem como os parques e museus e as igrejas barrocas e construções históricas diversas. O Recife é o portão de entrada do litoral de Pernambuco, de onde partem os turistas que chegam de avião. Nos arredores das cidades, a beleza natural é a marca registrada. Para o Norte ou para o Sul, em um raio de cem quilômetros, destinos como Cabo de Santo Agostinho, Porto de Galinhas e Maria Farinha convidam a passeios que podem ser feitos em um dia. No roteiro, praias para todos os gostos e estilos. O QUE VER E FAZER: - Passeio de catamarã: uma ótima forma de visualizar as pontes e as três ilhas que formam o centro; - Capela Dourada: a igreja mais belo do Recife, é repleta de pinturas sacras e detalhes banhado a ouro; - Mercados Públicos: é interessante para entender e experimentar as comidas e temperos típicos da região; - Paço do Frevo: espaço dedicado ao frevo (ritmo típico da região).

129


Turismo

Piauí

Turismo pouco explorado

Mas com muita beleza para desbravar

O

nome vem em homenagem ao Rio Piauí, que também é um rio que foi batizado pelos índios. Em tupi, piwa i significa “águas dos peixes grandes”.

Piauí: Capital Teresina Estimated population 2016: 3,212,180 Population 2010: 3,118,360 Area 2015 (km²): 251,611.934 Demographic density 2010 (inhab/km²): 12.40 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 729 Number of municipalities: 224

130

ulgaçã iv Foto: D Foto: Divulgaçã o

Curiosidade sobre o nome

o

I

nfelizmente Piauí não aparece na lista de destinos turísticos mais procurados do Brasil, apesar de possuir belezas naturais grandiosas ainda pouco exploradas como o Canyon do Rio Poty, um desfiladeiro formado por uma falha geológica com mais de 60m de altura pontilhada de cavernas e abrigos naturais. O Estado possui privilegiado litoral com 66km: na fronteira com o Maranhão, no oeste, situa-se o Delta do Parnaíba, um arquipélago com mais de 75 ilhas, dotado de belezas e formas naturais inimagináveis. A capital Teresina está localizada entre os rios Poti e Parnaíba, uma cidade acolhedora e com praças e parques que lhe renderam o apelido de Cidade Verde, além disso, pode ser ponto de partida para surpreendentes lugares e belezas a sua volta. A cidade de Parnaíba, porta de entrada para o Delta, possui belezas extraordinárias, como a bela Lagoa do Portinho, a famosa praia de Pedra de Sal apresentando de um lado águas mornas e tranquilas, e do outro, blocos de pedras onde o mar joga-se ruidosamente. A paisagem única desse poderoso encontro do rio com o mar lembra um quebra-cabeça, um labirinto de mais de setenta ilhas fluviais.

Piauí: Capital Teresina População estimada 2016: 3.212.180 População 2010: 3.118.360 Área 2015 (km²): 251.611,934 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 12,40 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$729 Número de Municípios: 224


ulgaçã o

Áreas verdes são atrativos dessa pitoresca cidade

Foto: Div

Teresina

A

Piauí Heated economy Reinventing is necessary for growth The industrial sector is showing its great importance for the state’s economy, according to Piauí Social and Economic Research Center Foundation (Cepro), the industry already corresponds to 16.19% of the state’s Gross Domestic Product (GDP). The reflex of such growth may be also noticed in mining, on the south of the state, where there are economic potential in minerals found in the state’s soil such as marble, asbestos, slate, talc, iron and gems, aside from the agribusiness in the region of the savanna. The number of investors and industries seeking the regions is increasing. Piauí’s agriculture is, greatly, for subsistence. The commercial agriculturel production is modest, harvesting corn, rice, manioc, beans, su-

garcane, banana, orange, mango, garlic, among other, such as arboretum cotton. Stockbreeding is part of Piauí’s history, related to the region’s culture and traditions. Goat farming is the most significant, favored by the convenience of adaptation for smaller animals to the climatic conditions on the semiarid. Other farming include bovines, swine, donkeys, sheep, and horses. Piauí’s beekeeping is among Brazil’s most productive. Tourism is important for the state’s economy, especially in the coast region. Parks, including in the southern state, attract tourists, even if in lesser number. Teresina A northeastern capital with no beaches The city of Teresina is the only northeastern capital with no coastline, however, the lack of beaches is compensated by other attractions,

such as the Poty and Parneíba rivers’ meeting point. The most traditional tour in the capital takes you to such spot. Boats sail from Parque Ambiental Encontro dos Rios, in the borough of Poty Velho, home for a ceramist nucleus. When returning from the tour, stop and check out the beautiful works. Excellent typical cuisine restaurants are part of the attractions. Among the main dishes are the Capote, based on guinea fowl, Arroz Maria Izabel, with chopped dried meat, Paçoca (shredded dried meat with flour pounded in the pestle) and Peixada de Piratinga, cooked with coconut milk and sweet potato, and on the side an exotic sparkling cashew juice. Also, visit the historical downtown and, to relieve from the heat throughout the year, forested parks and squares are scattered through its streets and avenues.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Divulgação

cidade de Teresina é a única capital do Nordeste que não possui litoral, entretanto, a falta de praia é recompensada por outros atrativos, como o encontro dos rios Poty e Parneíba. O mais tradicional passeio da capital é o que leva ao encontro desses dois rios. Os barcos partem do Parque Ambiental Encontro dos Rios, no bairro do Poty Velho, que abriga um núcleo de ceramistas. Na volta do tour, conheça os belos trabalhos. Excelentes restaurantes de culinária típica também fazem parte dos atrativos. Entre os pratos principais fazem sucesso o Capote, à base de galinha d’angola; o Arroz Maria Izabel, com carne-seca picada; a Paçoca (carneseca desfiada com farinha e socada no pilão) e a Peixada de Piratinga, feita com leite de coco e batata-doce. Para acompanhar, vá de cajuína, um exótico suco de caju gaseificado. Visite também o centro histórico e, para amenizar o calor que assola a cidade o ano todo, parques e praças arborizadas espalham-se por ruas e avenidas. O QUE VER E FAZER: - Rios: apenas para apreciar os Rios Poti e Parnaíba que correm paralelos em boa parte da mancha urbana de Teresina; - Ponte Estaiada: tem um mirante de 95 metros de altura onde é possível ter uma visão privilegiada da cidade; - Igreja São Benedito: construída em 1874, é um dos principais templos religiosos de Teresina; - Palácio da Cidade: sede da Prefeitura desde 1984, é uma das edificações mais antigas da cidade.

131


Turismo

Rio de Janeiro

Ícone de cartões postais

Assim como a capital, o Estado também oferece diversas opções para o turista

S

obre a capital, que ostenta, merecidamente o título de “cidade maravilhosa”, vamos falar já já. Agora é hora de percorrer o litoral fluminense e encontrar as belíssimas praias de beleza raríssima. Temos o requinte bucólico de Paraty – cujo sossego só é quebrado nos feriados e em julho, quando acontece a concorrida festa literária (Flip) – e as 365 ilhas da Baía de Angra dos Reis.

E como nem só de mar se faz um Rio de Janeiro, a região serrana, ainda em recuperação, abriga as lembranças do Brasil Império em Petrópolis, o clima europeu de Nova Friburgo e o turismo ecológico nas cercanias de Teresópolis. Na divisa com Minas Gerais e São Paulo, a região de Visconde de Mauá é destino de casais, sobretudo, que buscam natureza, pousadas charmosas e restaurantes estrelados.

Curiosidade sobre o nome

L

ogo após o Descobrimento, no Dia de Ano Novo, a expedição do português Gaspar Lemos chegou na região. Como eles acharam que a Baía da Guanabara fosse a foz de um rio, eles batizaram o local de Rio de Janeiro.

Rio de Janeiro Cidade maravilhosa

Rio de Janeiro: Capital Rio de Janeiro Estimated population 2016: 16,635,996 Population 2010: 15,989,929 Area 2015 (km²): 43,781.566 Demographic density 2010 (inhab/km²): 365.23 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,285 Number of municipalities: 92

Rio de Janeiro: Capital Rio de Janeiro População estimada 2016: 16.635.996 População 2010: 15.989.929 Área 2015 (km²): 43.781,566 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 365,23 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.285 Número de Municípios: 92

132

I

magine uma cidade com belíssimas praias, que faz calor quase o ano inteiro, possui cerca de 30 quilômetros de orla contornada por calçadões e ciclovias tomadas por gente o dia inteiro caminhando, pedalando, correndo ou apenas observando o movimento. Junto com tudo isso ainda oferece uma economia ativa, onde abriga importantes empresas. Agora pare de imaginar! Porque essa cidade existe e se chama: Rio de Janeiro. Aos caprichos da natureza, que colocou mar e montanha lado a lado em perfeita harmonia, juntam-se o Cristo Redentor (uma das sete maravilhas do mundo moderno), o Pão de Açúcar, o Maracanã e o estilo de vida despojado e festeiro do carioca. Não é à toa que a cidade é conhecida internacionalmente. Um lugar agradável para conhecer é o Parque Lage, localizado entre as encostas dos morros, oferece uma belíssima vista e conta com espaço para piqueniques e outras atividades ao ar livre.


os prédios podem ser conhecidos em um passeio a pé pela Cinelândia, onde estão construções como o Theatro Municipal e o Museu Nacional de Belas Artes; e arredores da Praça XV, contornada pelo Paço Imperial, o Centro Cultural Banco do Brasil e a Casa França-Brasil. Repleta de pontos turísticos, a cidade, desde a Olimpíada Rio 2016, tem mais outros atrativos, como a nova Praça Mauá, na Zona Portuária, repleta de atrações como o Museu do Amanhã, o AquaRio e o Mural Etnias - com grafites do artista plástico Kobra - e a Orla Conde. Uma vez na região central, aproveite para aportar no bucólico bairro de Santa Teresa, com ruas estreitas e repletas de sobrados que funcionam como ateliês, bares e lojas. Os novos bondes começaram a circular no fim de julho de 2016, em um pequeno trecho de 1,7 km, entre os largos da Carioca e Curvelo. Programa obrigatório depois da praia, o chopp bem tirado conduz aos botequins – pés-sujos ou bem limpinhos - onde petiscos como caldinho

Rio de Janeiro Razil’s second largest economy Industrial complex and tourism industry guarantee the ranking The state of Rio de Janeiro has a diversified economy, with an industrial complex composed of metallurgy, industries, steelworks, chemical and food industries, besides mechanics, publishing and cellulose. It also hosts large state, national and international companies, such as Petrobras and Companhia Vale do Rio Doce, and the largest communications and media group in Latin America, Globo Organizations. In agriculture and stockbreeding, Rio de Janeiro is not expressive in production or harvested area, as there has not been an agricultural modernization and mechanization process as in other Brazilian states. Even with the productive deterrents in the agriculture and stockbreeding sector, the state has a distinguished position in sugarcane production, and also manioc, tomato, rice, beans, corn, potato, orange and banana. In extractivism, it has a prominent position in salt, limestone, dolomite, and marble extraction, and especially petroleum, responsible for a large portion of the national production. Rio de Janeiro Marvelous City Think of a city with amazing beaches, with warm weather almost all year long, with around 30 kilometers of waterfront with walkways and bicycle paths taken by people walking, pedaling, running or just observing. Aside all that, it also offers an active economy with important companies. Now, stop imagining! This city exists and is called Rio de Janeiro. To the fancies of nature that put sea and mountain side by side in perfect harmony, add Christ the Redeemer (one of the modern world’s seven wonders), the Pão de Açúcar, Maracanã and the energetic and festive life style of its people. It is not by chance that the city is internationally known. An enjoyable spot is Parque Lage, located between the hilltops, offering a

de feijão, pastéis e sanduíches de pernil valem por uma refeição. O QUE VER E FAZER: - Praias: Na zona sul, com uma caminhada na orla, é possível conhecer as três das mais belas da cidade: Copacabana, Ipanema e Leblon; - Cristo Redentor: Imperdível! Principal cartão postal da cidade é considerado uma das sete maravilhas do mundo. Do alto é possível ter uma visão inexplicável de toda a cidade; - Pão de Açúcar: o bondinho sai da Praia Vermelha e possui duas paradas, a primeira no Morro da Urca (a 220metros) e a segunda a 400 metros. Faça o passeio mais para o final da tarde e aproveite para apreciar o belíssimo pôr- dosol. Existe uma excelente infraestrutura de restaurantes lá em cima; - Museu do Amanhã: vale a visita por vários motivos, mas o principal para refletir sobre a narrativa sobre como podemos viver e moldar os próximos 50 anos e o segundo motivo, pela arquitetura que é belíssima.

wonderful view with a space for pick nicks and other outdoor activities. More than a post card, no other city in the world would display with so much charm the title of “Marvelous” as Rio de Janeiro does. Aside from the beaches, from democratic Copacabana to long Barra da Tijuca, passing by the neo-hippie Ipanema – there is also Lagoa Rodrigo de Freitas, Parque do Flamengo and Floresta Tijuca, surrounded by beautiful natural scenarios and plenty of spaces for outdoor sport practice. Rio also belongs to the night and reflects at Lapa all its bohemian style. The borough that underwent a long decadence period, is again the meeting point for samba aficionados, and also opens space for different musical styles. The Aqueduto da Carioca, better known as “Arcos da Lapa” is one of the city’s famous spots, with a bit of the colonial period. Close to Lapa, the old Empire and Republic capital stores an astonishing architectural collection from the 19th and 20th centuries and which today is home for museums and cultural spaces. Gathered downtown, the buildings may be seen in a stroll through Cinelândia, wher you will find buildings such as Theatro Municipal and Museu Nacional de Belas Artes, and around Praça XV, circumvented by Paço Imperial, Centro Cultural Banco do Brasil and Casa França-Brasil. Filled with touristic spots, the city since the 2016 Olympics, has other attractions, such as the new Praça Mauá, at the Port Area, with many attractions such as the Museu do Amanhã, AquaRio and Mural Etnias – with graffities from visual artist Kobra – and Orla Conde. Once in the central region, take your time to stop at the bucolic borough of Santa Teresa, with narrow streets full of houses operating as ateliers, bars and stores. The new streetcars started operating at the end of July 2016 in a small 1.7 kilometer stretch between Carioca and Curvelo squares. A mandatory program after the beach the well served draft beer takes you to the bars – dirty or clean feet – where tidbits such as caldinho de feijão, pastéis and veal shank sandwiches are the size of a meal.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Riotur

Mais que um cartão postal, nenhuma outra cidade do mundo ostentaria com tanto charme o título de “Maravilhosa” como o Rio de Janeiro. Além das praias – da democrática Copacabana à extensa Barra da Tijuca, passando pela neo-hippie Ipanema – tem ainda a Lagoa Rodrigo de Freitas, o Parque do Flamengo e a Floresta Tijuca, emolduradas por belos cenários naturais e espaços de sobra para a prática de esportes ao ar livre. O Rio também é da noite e reflete na Lapa toda a sua boemia. O bairro, que passou por um longo período de decadência, volta a ser ponto de encontro dos fãs do samba, mas também abre espaço para os mais diversos estilos musicais. O chamado Aqueduto da Carioca, mais conhecido por “Arcos da Lapa” é um ponto famoso da cidade, que conserva um pouco do período colonial. Pertinho da Lapa, a antiga capital do Império e da República guarda um belíssimo acervo arquitetônico dos séculos 19 e 20 que hoje abriga museus e espaços culturais. Reunidos no Centro da cidade,

133


Turismo

Rio Grande do Norte Um dos destinos mais procurados

B

elas praias, vilas rústicas, povo hospitaleiro, uma natureza bem preservada e passeios para todos os gostos. O Rio Grande do Norte é sem dúvida completo, por isso também é um dos destinos mais procurados no Nordeste. Mas não é somente o sol e mar que encantam os visitantes. A geografia do Estado varia entre montanhas, dunas, grutas, falésias, cavernas, praias e cachoeiras. A cultura do povo local ainda é bem preservada. Em todo o Estado, a culinária também é um ponto forte, sendo rica em variedade com frutos do mar, comida nordestina com carne de sol, feijão verde e macaxeira.

Além da sua belíssima capital Natal – que vamos falar a seguir – temos cidades pitorescas como São Miguel do Gostoso, com seu ar rústico e singelo permanece, mesmo com o aparecimento de pousadas e restaurantes na última década. Ou ainda Tourinhos, com dunas e formações rochosas. Também nos deparamos com vilas, como Galinhos, com pouco mais de 2 mil habitantes, seu difícil acesso garante o isolamento e calma da cidadezinha. As ruas são de areia e o transporte é feito de charrete. Bugueiros saem de São Miguel do Gostoso e levam até o alto das dunas, passeios de canoa pelo Rio Aratuá e visita à vizinha Galos compõem o pacote de atrações.

teiro ério Mon Foto: Rog

O Estado recebe anualmente mais de 2 milhões de visitantes

Curiosidade sobre o nome

D

evido à imensidão do Rio Potengi, os portugueses batizaram a região de Rio Grande. Anos depois, para não confundir com a Capitania do Rio Grande do Sul, o território foi oficializado como Rio Grande do Norte.

Rio Grande do Norte: Capital Natal População estimada 2016: 3.474.998 População 2010: 3.168.027 Área 2015 (km²): 52.811,110 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 59,99 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$818 Número de Municípios: 167

134


Foto: Ricardo Rollo

Natal

Conquistando turistas do mundo

Rio Grande do Norte Greatest producer of energy The state has 113 wind farms Energy production via winds is an important economic activity for the state. Altogether, Rio Grande do Norte has 113 wind farms, responsible for the generation of over three giga watts of energy. There are over 1,500 wind turbines in operation. Most of such wind farms are located in the Mato Grande region, more precisely in the municipalities of Jandaíra, João Câmara, Parazinho, Pedra Grande, Rio do Fogo and São Miguel do Gostoso. The wind power of this region alone is superior to that of states as Ceará and Rio Grande do Sul. The prevailing economy today in Rio Grande do Norte is very different from that of its beginnings, when the subsistence economy prevailed, based especially in agriculture, fishing, and stockbreeding. The exporting of Pau Brasil wood was also considered one of the country’s main agricultural products, at the time exported to European countries.

rão onde funcionou a cadeia pública, os destaques são os delicados bordados em renda de labirinto e os coloridos trabalhos em cerâmica. O cardápio é repleto de delícias típicas da culinária regional à base de frutos do mar, carne-de-sol, feijão verde e arroz-de-leite. É obrigatório incluir isso no roteiro dos passeios. O QUE VER E FAZER: - Praias: a grande atração é a Praia de Ponta Negra, além de possuir um dos visuais mais bonitos do Estado, está localizado no bairro com as melhores opções de lazer e uma orla bem estruturada; - Forte dos Reis Magos: um passeio riquíssimo sobre a história e defesas da cidade; - Cajueiro de Pirangi: o maior cajueiro do mundo! Ocupa um espaço de 8.500 m2.

That stockbreeding, initially for subsistence, also started supplying other captaincies, becoming an important economic practice for the region. Aside from guaranteeing income, it was also decisive for the development of the state of Rio Grande do Norte as we know it today, exporting for several countries and producing 500% more. Natal Touristic tours for all preferences With or without excitement? This is the question that usually your guide (and buggy driver) will ask when you are going down the dunes. Betting in rides like that will surely make your vacation more exciting and happy. If you are looking for that unforgettable buggy ride, there are a few beaches and lagoons with fantastic views. Among the most famous – and fun - are Genipabu, Praia de Pipa, Maracaju and Galinhos, each with its features and touristic attractions. The capital has 400 kilometers of coast, surrounded by dunes, reefs, cliffs and natural pools, making the capital of Rio Grande do Norte one of the most popular destinations in the country. Between one

w w w.vozdebrasi li a .com .br

house and another, you will surely find rustic fishermen villages with its residents always extremely happy and friendly, and preserved nature, agitated night life and sun almost every day of the year. Summarizing: perfect vacation! Now, when the subject is shopping, the handicraft markets scattered through Natal offer works in wood, fabric and glass. At the Tourism Center, a house where an old public jail operated, the highlights are delicate embroideries in maze lace and colorful works in ceramics. The menu is full of typical delicacies of the regional cuisine, based on sea food, dried meat, green beans and milk rice. This is mandatory in the tour itinerary. Rio Grande do Norte: Capital Natal Estimated population 2016: 3,474,998 Population 2010: 3,168,027 Area 2015 (km²): 52,811.110 Demographic density 2010 (inhab/km²): 59.99 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 818 Number of municipalities: 167

Foto: Ricardo Rollo

A

capital do Rio Grande do Norte possui tantas atrações e, a procura por ela é tão grande, que existem voos diretos de capitais europeias para natal, onde desembarcam visitantes estrangeiros que há anos vêm fazendo sua reserva de prazer, comprando casas e terrenos ali. A capital possui 400 quilômetros de costa e arredores, emoldurados por dunas, recifes, falésias e piscinas naturais, o que fazem da capital do Rio Grande do Norte um dos destinos mais procurados do País. Entre uma casa e outra, certamente vai passar por rústicas vilas de pescadores, bem pitorescas com seus moradores sempre alegre e simpáticos, além da natureza preservada, noite agitada e sol quase todos os dias do ano. Resumo: férias perfeitas! Já quando o assunto é compras, os mercados de artesanato espalhados por Natal oferecem peças em madeira, tecido e vidro. No Centro de Turismo, um casa-

135


Turismo

Rio Grande do Sul

“bah”, mas tem muita coisa boa

Tradições e belezas naturais são os principais atrativos

U

m Estado completo. Belezas naturais, atrações turísticas, além de seus costumes e tradições como o famoso chimarrão e o churrasco gaúcho. A população do Rio Grande do Sul é formada por descendentes de portugueses, espanhóis, alemães, italianos e poloneses. Ainda é possível encontrar falantes de dialetos italianos e alemães em algumas regiões, especialmente na Serra Gaúcha.

Os cenários e as belas paisagens na Serra Gaúcha nos dão a impressão de estar em algum lugar da Europa, sem sair do Brasil. Além das belezas naturais, uma rica gastronomia, vinhos refinados e o clima de friozinho característico da região (com direito a neve em alguns meses do ano) são combinações perfeitas que atraem milhares de turistas aos municípios da região. Entre eles estão Gramado, Canela, Bento Gonçalves, Garibaldi e Nova Petrópolis.

O litoral também oferece lindas paisagens. O município de Torres no extremo norte do estado é a única praia do litoral gaúcho onde é possível visualizar paredões rochosos em sua orla. Do alto, amantes do voo livre tem a emoção de ver a beleza das praias saltando pela rampa do Morro do Farol. Em direção ao extremo sul, o litoral percorre em cerca de 600 km em uma linha quase reta sem morros ou penínsulas.

Curiosidade sobre o nome

A

Rio Grande do Sul: Capital Porto Alegre População estimada 2016: 11.286.500 População 2010: 10.693.929 Área 2015 (km²): 281.737,947 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 37,96 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.435 Número de Municípios: 497

136

n : L eo Foto

ev relia id St

região foi batizada em homenagem ao canal que liga a Lagoa dos Patos ao Oceano Atlântico. O nome do canal é Rio Grande e, antes de Rio Grande do Sul, o Estado era conhecido como São Pedro do Rio Grande.


Carinhosamente apelidada como POA

A

capital reúne áreas verdes, vida noturna agitada, boa gastronomia e uma economia em ascensão. A cidade de Porto Alegre reúne todos os pontos positivos de uma grande capital, tudo isso com ares e as tradições de uma cidade do interior. Além da população alegre e calorosa, que está sempre disposta a dividir o chimarrão com você ou fazer questão de preparar um bom churrasco. Para conhecer um pouco mais sobre essa cultura tão calorosa e calórica, vale a pena a visita ao Mercado Público, onde o visitante encontra várias bancas que expõem os diversos tipos de erva e os utensílios para prepará-la. Já quem não é fã do chimarrão tem uma saída. Quer dizer, várias! A capital é repleta de cafés, ótimos lugares para descansar e repor as energias durante as andanças pela cidade. Da área central até as margens do Rio Guaíba, a incidência de atrações é bem representativa. Só na Praça da Alfândega estão o Santander Cultural, o Museu de Arte do Rio

Rio Grande do Sul Growing The state has exhibited good results in the economy Rio Grande do Sul is presently Brazil’s fifth economy as per its Gross Domestic Product - GDP, being surpassed by the states of São Paulo (32.1%), Rio de Janeiro (11.8%), Minas Gerais (9.7%) and Paraná (6.3%). The state’s economy has strict relation with the national and international markets, superior to the Brazilian average. This is the reason why the state’s economy has been fluctuating according to the evolution of the Brazilian economy, and also according to the export dynamics. The services sector is the leading segment in the state’s economy (61.2%),excelling especially in Porto Alegre, the state capital. Right behind comes the industry, responsible for 27.5% of the state GDP, diversified and having developed from agribusinesses and other segments linked to the primary sector. Leading are the transformation, food, petrochemical, machines, automobile (General Motors), agricultural implements, fertilizers and shoe industries. Agriculture and stockbreeding, despite contributing directly with only 11.2% to the state’s GDP, is

Grande do Sul e o Memorial do Rio Grande do Sul. Pertinho dali a Casa de Cultura Mario Quintana ocupa o espaço do antigo e luxuoso hotel que serviu de moradia para o poeta. A melhor maneira de desbravar o Centro é caminhando. Tem também o Rio Guaíba, a Usina do Gasômetro e a Fundação Iberê Camargo que dominam a paisagem. E depois de tantos pontos turísticos, se bater aquela fome, siga para as tradicionais churrascarias, ou, se preferir, a capital também oferece excelentes opções de restaurantes de várias nacionalidades. O QUE VER E FAZER: - Linha turismo: sabe aquele ônibus abertos e vemos muito em filmes? É mais ou menos assim, mas muito bacana para ter uma visão geral da cidade. O roteiro do City Tour permite que o passageiro embarque e desembarque em cinco pontos do trajeto para conhecer detalhes de cada local; - Mercado Público: construído no século XIX, o Mercado público de Porto Alegre é um belo prédio em estilo neoclássico, onde vende especiarias e produtos típicos, além de abrigar restaurantes e lanchonetes; - Usina do Gasômetro: construída em 1937 para amenizar os problemas causados pela emissão de fuligem, atualmente abriga sala de cinema e espaços culturais.

a key activity for its economy, as it is the source for many derived industry and service segments. The state is the third largest national grain producer, behind only the states of Mato Grosso and Paraná, with an expressive harvest of rice, soy, corn, wheat, manioc and grape. It also has one of the country’s largest bovine herds and is second in poultry farming. Porto Alegre An all-around city The capital city has green areas, agitated night life, good gastronomy and an ascending economy. The city of Porto Alegre gathers all positive aspects of a big capital, all this with looks and traditions of a countryside town. In addition to the happy and warm population, always willing to share the chimarrão with you prepare you a good barbecue. In order to find out a bit more about this warm and caloric culture, it is worth visiting the Mercado Público, where the visitor finds many stands with many types of mate herb and utensils for preparing it. There is a way out for those not chimarrão aficionados. That is, many! The capital is full of cafés, great places for relaxing and reestablish your energies from wandering through town.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

From the central area to the banks of Rio Guaíba, the frequency of attractions is very representative. At the Praça da Alfândega alone are the Santander Cultural, Museu de Arte do Rio Grande do Sul and Memorial do Rio Grande do Sul. Nearby, the Casa de Cultura Mario Quintana occupies the space of the old and luxurious hotel that was home for the famous poet. The best way of discovering downtown is walking. There is also Rio Guaíba, Usina do Gasômetro and Fundação Iberê Camargo taking over the landscape. And after so many touristic spots, if you feel hungry, head to the traditional barbecue places or if you prefer, the capital also offers excellent restaurants of various nationalities. Rio Grande do Sul: Capital Porto Alegre Estimated population 2016: 11,286,500 Population 2010: 10,693,929 Area 2015 (km²): 281,737.947 Demographic density 2010 (inhab/km²): 37.96 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,435 Number of municipalities: 497

Foto: Leonid Streliaev

Porto Alegre

137


Turismo

Rondônia

Em processo de desenvolvimento Além de possuir um crescente turismo

O

mais novo Estado brasileiro, criado apenas em 1982, foi sendo povoado pela mistura de índios e migrantes de todo o País, que chegaram ao seu território no início do século 20 para a construção da Ferrovia Madeira-Mamoré e posteriormente em busca das oportunidades em garimpos, pecuária e madeireiras da região. Paulistas, nordestinos, matogrossenses, gaúchos e até gente oriunda dos vizinhos Acre e Amazonas ainda hoje desembarcam por lá, um mosaico de diversas culturas, sem ter ainda uma cultura tradicional, agora na onda do desenvolvimento estimulado pelas obras das hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio. Atualmente o Estado de Rondônia é conhecido por oferecer um destino 100% ecológico, com trilhas e deliciosos banhos de rios e cachoeiras. Por lá o visitante também poder conhecer comunidades ribeirinhas e tribos indígenas. Destino muito procurado por praticantes de “birdwatching”, a cidade vem recebendo cada vez mais observadores de pássaros e admiradores da natureza, contando com um número crescente de espécies endêmicas sendo descobertas a cada ano. O cenário se completa com a presença sempre constante das mais variadas espécies, tipos, formas e cores de plantas, árvores, aves, animais e peixes, que habitam a região. Na culinária, são bastante consumidos os peixes amazônicos e outras comidas típicas de outros estados como o pão-de-queijo e a farinha mineira, a polenta paranaense e o churrasco gaúcho. O Estado possui uma geografia privilegiada, fazendo fronteira com a Bolívia, o que facilita o acesso a cidades sul-americanas consideradas grandes polos turísticos como La Paz, Cuzco e Machu Picchu.

Curiosidade sobre o nome

J

á pensou ter um Estado com o seu nome? Foi o que aconteceu com o Marechal Rondon, um engenheiro do exército que desbravou a região. Seu trabalho foi tão elogiado que resolveram homenagear o Estado com o nome de Rondônia. Rondônia: Capital Porto Velho População estimada 2016: 1.787.279 População 2010: 1.562.409 Área 2015 (km²): 237.765,376 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 6,58 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$822,00 Número de Municípios: 52

138


Porto Velho

uem nunca ouviu falar na estrada de ferro madeira-Mamoré? Durante 40 anos, as obras da estrada de ferro começaram e foram interrompidas por três vezes. A primeira frente de trabalho teve início em 1872 e era liderada por uma empresa inglesa, mas depois ainda teve outras duas empresas em seu projeto de conclusão, sendo inaugurada oficialmente em 1º de agosto de 1912. Estudos provam que 1.552 homens morreram nos últimos 5 anos de construção. Mas existem indicações de que este número bata a marca dos 6 mil trabalhadores, isso devido a doenças que assolavam a região, como a malária, tifo e beribéri. Outro problema eram os ataques constantes de índios.

Com isso, a capital de Porto Velho surgiu no começo do século 20. Desativada em 1972, as memórias da estrada estão preservadas no Museu Ferroviário, instalado em um galpão às margens do rio Madeira. No acervo estão tornos, máquinas, móveis, fotografias, livros e documentos, além de uma locomotiva de 1878. E falando sobre o rio que banha a cidade, ele também oferece um agradável passeio de barco. O tour dura 45 minutos e leva à corredeira de Santo Antônio, um dos cartões -postais da capital. Prefira os passeios do final de tarde para curtir o pôr do sol e, quem sabe, ganhar a companhia dos botos, inclusive os cor-de-rosa. Apesar das avenidas planejadas, a cidade ainda tem muitas ruas de terra, especialmente nos trechos às margens

do rio. O clima de cidade do interior é mantido também no Mercado Central, tradicional ponto de encontro dos moradores para tomar café da manhã. Entre as opções cheias de sustança estão mingaus, tapioca, bolos, queijos e frutas típicas. A vida noturna também é famosa, concentrando-se na “Calçada da Fama”, repleta de bares e boates. O QUE VER E FAZER: - Museu Ferroviário Madeira Mamoré: abriga diversas peças de vagões da antiga Estrada, inclusive Maria Fumaça; - Estrada de Ferro Madeira Mamoré: são 364km de estrada de ferro construída entre 1907 a 1912, que se tornou famosa pela ousadia da empreitada na época; - Rio Marmoré: agrega a bacia hidrográfica mais importante de Rondônia ligando a capital a Belém e Manaus.

Rondônia Under development And with growing tourism The expansion of the agricultural frontier in Rondônia was decisive for the agriculture and stockbreeding development. The migrating flows of farmers intensified during the 1970s, especially from the south and southeast regions. Today it also has stockbreeding as main economic activity – where the state stands out as great meat exporter –, the food industry and plant and mineral extractivism. It also exports part of its production, especially frozen meat (43.43%), soy (32.77%), raw tin (7,085), cut wood (2.36%). The plant extractivism is another important source of revenue for the state: wood is responsible for 13% of exports. However, this activity triggers several environmental problems, as the uncoordinated removal of trees aggravates deforestation in the Amazon forest. According to data from the National Institute for Space Research (INPE), Rondônia is the third state in deforestation, behind only Mato Grosso and Pará. The service sector is stimulated by commerce. Another activity that contributes for such economical segment is tourism. Despite its touristic

potential not being explored, Rondônia attracts visitors that enjoy its natural, historical and cultural beauties. A curiosity about the state: it is the only one where the name pays tribute to a historical national icon, Marechal Rondon, who broke new ground in the north of the country in the 1900s, inclusive in the region of Rondônia. Porto Velho Barriers conquered and now an engine for evolution Who has never heard of the Madeira-Mamoré railway? For 40 years, the works of this railway started and were interrupted three times. The first work front begun in 1872 and was led by a British company, but it later had two other companies working on its conclusion project, being officially inaugurated on 1st of August of 1912. Studies showed that 1,552 men died during the last 5 years of its construction. But there are indications that this number surpasses 6 thousand workers, due to diseases in the region, such as malaria, typhus and beriberi. Another problem were constant indigenous attacks. That brought about the capital city of Porto Velho in the early 20th century. Deactivated in 1972, the railway’s memories are preserved at the Museu Ferroviário, installed in a warehouse in the banks of Rio Madeira. On the archives, you will find lathes, machines, furniture,

pictures, books and documents, and also a 1878 engine. And speaking about the river bathing the city, it also offers a pleasant boat ride. The tour lasts 45 minutes and takes visitors to the Santo Antônio rapids, one of the capital’s post cards. Choose the late afternoon tours to enjoy the sunset and, who knows, receive the company of the porpoises, inclusive pink porpoises. In spite of planned avenues, the city still has many dirt streets, especially on riverside stretches. The countryside city feeling is kept also at Mercado Central, a traditional meeting point for residents to have breakfast. Among well-served options are porridges, tapioca, cakes, cheeses and typical fruits. The night life is also famous, concentrated in the “Walk of Fame”, with many bars and dance clubs. Presently, the construction of two hydroelectric plants and offerings of educational institutions turned the city into one of the busiest in the region. Rondônia: Capital Porto Velho Estimated population 2016: 1,787,279 Population 2010: 1,562,409 Area 2015 (km²): 237,765.376 Demographic density 2010 (inhab/km²): 6.58 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 822 Number of municipalities: 52

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Sergio Amaral

r Foto: Embratu

Q

Foto: Embratur

Barreiras vencidas e agora uma locomotiva da evolução

139


Turismo

Roraima

Uma economia modesta, mas que está avançando

O governo está oferecendo incentivos fiscais para as empresas

O

Estado de Roraima tem um grande potencial turístico. Com apenas quinze municípios, a menos povoada unidade federativa, está localizada ao extremo norte do país e ainda um pouco isolada do resto do Brasil, já que apenas uma rodovia liga Boa Vista e Manaus. Isso, porém, para o turismo, representa conhecer a Amazônia com menos interferência do homem. Recentemente o potencial turístico tem sido mais bem explorado, destacando suas belezas naturais, entre elas o tão conhecido Monte Roraima - responsável pelo nome do Estado – sendo a segunda maior montanha do Brasil. A escalada dos seus 2.739 metros de altitude do paredão de pedra, atrai não apenas os aventureiros, mas também cientistas e esotéricos, assim como as trilhas e cachoeiras da Serra do Tepequém, na fronteira com a Venezuela. A capital de Roraima, a cidade de Boa Vista, está próxima de Manaus, Venezuela e Guiana. A capital concentra muitos prédios históricos, além de outras grandes atrações que encantam os turistas, mas falaremos sobre ela mais adiante. Voltando para o Estado, outras atrações turísticas que merecem ser visitadas são o Monte Caburaí, a Ilha de Maracá, a Pedroa Pintada, o Forte São Joaquim e o Marco da Linha do Equador.

Curiosidade sobre o nome

O

s índios ianomâmis costumavam chamar uma das montanhas da região de rora imã, que significa “Monte Verde”. Até hoje o Monte Roraima é a montanha mais famosa deste lugar, e por isso, o Estado foi batizado em sua homenagem.

140

Roraima: Capital Boa Vista População estimada 2016: 514.229 População 2010: 450.479 Área 2015 (km²): 224.301,080 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 2,01 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.008,00 Número de Municípios: 15


Uma cidade rica em arquitetura portuguesa do século 19

Roraima A modest economy, but advancing The government is offering tax incentives for companies The economy of the state of Roraima is modest if compared to other states with more complex productive sectors. In the economic context, Roraima has the smallest GDP (Gross Domestic Product), that is, among the 27 federation units it produces less wealth. However, such fact is generically explained, as about 70% of the state area belongs to indigenous preservation or even environmental conservation areas. From agricultural activities, stand out the production of rice (inclusive for export), soy, beans, manioc, vegetables and tropical fruits, such as banana, papaya, pineapple, and melon. stockbreeding (bovine, swine, and poultry), developed mainly in the part of the state where the vegetation is the savanna (east). Wood, Brazil nut and sorb extraction, aside from ornamental fish is limited, as the greater part of the territory is constituted by environmental protection and indigenous reserve areas. The same happens with mining, especially gold and diamonds.

com banana), a Caldeirada de peixe, a Galinha caipira e a Mugica de peixe (peixe assado no forno, desfiado e cozido com farinha branca e azeite). Para acompanhar, suco de açaí, de cupuaçu e de buriti – esse último, também é servido como vinho! A cidade é linda com seu estilo e construções antigas, mas o turismo concentra-se mesmo ao seu redor, onde há diversas opções para os turistas aventureiros e praticantes de esportes radicais. O QUE VER E FAZER: - Orla Taumana: é uma enorme estrutura suspensa a margem do Rio Branco, onde os visitantes e moradores se encontram para apreciar a bela paisagem que a plataforma oferece; - Igreja Matriz Nossa Senhora do Carmo: erguido em 1892, primeiro templo religioso de Boa Vista, e a única no Brasil construída pelos padres beneditinos; - Zoológico: fruto de uma parceria entre o Ibama e o Exército de Roraima, possuí mais de 150 animais que foram apreendidos em cativeiros ilegais.

Roraima’s industrial park is being developed and, in face of the considerably negative numbers, the state’s government does not spare efforts to attract investments and contribute to development. One of the ways found by the government for that is offering tax incentives for companies to set their operations in the region. Presently, the leading industries are grain beneficiation, soft drink production, furniture, home appliances, and milk derivatives. Commerce and services, as well as civil construction, have significant growth rates. On the other hand, tourism in the state of Roraima is aimed to ecotourism, as the state is rich in natural scenarios. Boa Vista A city rich in 19th century Portuguese architecture Broad and forested avenues relieve the warm and humid climate of the capital, in the banks of Rio Branco. The modern outline valued considerably the 19th century Portuguese architecture, integrated to recent downtown buildings. Boa Vista is the only Brazilian capital completely located in the northern hemisphere. One of the main local characteristics is the cultural diversity – thanks to the south and northeast mi-

w w w.vozdebrasi li a .com .br

grants, and also regional indigenous inhabitants. The mix influenced the capital’s gastronomy, with a delicious blend of flavors. The predominance, however, is of indigenous cuisine, arousing the taste of those curious for the exotic seasonings. Deserving mention: Paçoca com Banana (baked meat beat with a pestle with flour and served with banana), Caldeirada de Peixe, Galinha Caipira and Mugica de Peixe (oven bakes fish, shredded and cooked with white flour and olive oil). On the side, açaí, cupuaçu or buriti juices – the latest served also as wine! The city is beautiful with its old building and style, but tourism concentrates at its surroundings, with several options for adventure tourists and radical sports enthusiasts. Roraima: Capital Boa Vista Estimated population 2016: 514,229 Population 2010: 450,479 Area 2015 (km²): 224,301.080 Demographic density 2010 (inhab/km²): 2.01 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,008 Number of municipalities: 15

Foto: Embratur

À

s margens do Rio Branco, a capital Boa Vista, foi planejada em forma de leque, com ruas largas, bem iluminadas e arborizadas. Alguns dizem que seu planejamento urbano foi inspirado em paris, onde as pessoas conseguem circular facilmente e conta com diversas avenidas largas em formato de leque que terminam o curso no Centro Cívico da Cidade. A cidade de Boa Vista é cercada de belas paisagens. Fundada em 1890, concentrava a produção das fazendas de gado da região, que abasteciam Manaus. A capital também é destino estratégico de viajantes que desejam conhecer o Monte Roraima, além da sua culinária que encanta e impressiona, com seu cardápio variado e exótico, originários da cultura indígena e dos migrantes do Sul e do Nordeste do Brasil. A mistura influenciou a gastronomia da capital, com uma deliciosa mistura de sabores. Merecem destaque a Paçoca com banana (carne assada batida no pilão com farinha e servida

Foto: Embratur

Boa Vista

141


Santa Catarina Cidades charmosas

Foto: Embr atur

Turismo

Que encantam os turistas pela sua arquitetura e herança cultural gastronômica

O

Estado de Santa Catarina se destaca por abrigar, nos seus 500 quilômetros de litoral, algumas das mais belas praias da região sul e do país, além das praias mais agitadas no verão brasileiro. Das águas cor verde-esmeralda que fazem de Bombinhas, no norte do Estado, um paraíso para mergulhadores à Praia do Rosa e a Guarda do Embaú, reduto de surfistas, marcando a estação mais quente do ano – mas as águas são geladas - com enormes congestionamentos provocados por carros com placas de outros Estados. Com suas praias belíssimas, Santa Catarina também se destaca pelas charmosas cidades nos quatro cantos do Estado. Entretanto, a beleza do Estado não seria tão perfeita se não fosse a sua gente, formada da miscigenação de raças que acreditam na beleza e potencialidades do lugar. A região foi colonizada por portugueses, italianos, poloneses, alemães, ucranianos, entre outros que deixaram de herança uma cultura que pode ser notada na arquitetura, gastronomia, religião e festas típicas. O turismo é outro ponto forte da economia catarinense. Também oferece serras com neve no inverno, natureza rica e preservada. No interior, o cenário alterna paisagens rurais, núcleos urbanos progressistas e uma natureza exuberante: uma costa privilegiada, montanhas,

142

cânions, vales sinuosos, rios e centenas de cachoeiras em uma região que a Mata Atlântica ainda predomina. Com 5,3 milhões de habitantes espalhados por 95 mil quilômetros quadrados, sem grandes vazios demográficos nem grandes metrópoles. No interior, o cenário alterna paisagens rurais, núcleos urbanos progressistas e uma natureza exuberante: uma costa privilegiada, montanhas, cânions, vales sinuosos, rios e centenas de cachoeiras em uma região que a Mata Atlântica ainda predomina.

Curiosidade sobre o nome

O

nome do Estado é uma homenagem. Alguns dizem que foi por causa da filha de Francisco Velho, o fundador do primeiro povoado de SC. Já outros que foi por causa de Sebastião Caboto, que chegou à região no dia de Santa Catarina de Alexandrina. Santa Catarina: Capital Florianópolis População estimada 2016: 6.910.553 População 2010: 6.248.436 Área 2015 (km²): 95.737,895 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 65,27 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.368 Número de Municípios: 295


Curitiba

Santa Catarina: Capital Florianópolis Estimated population 2016: 6,910,553 Population 2010: 6,248,436 Area 2015 (km²): 95,737.895 Demographic density 2010 (inhab/km²): 65.27 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,368 Number of municipalities: 295 Santa Catarina A rich and diversified economy The state provides that through its mixed climates and plains Different from some states where there is productive concentration, the economy of the state of Santa Catarina is extremely diversified, with distinction to the agroindustry and is organized in several complexes distributed through different regions in the state. The main product is corn, ration for swine breeding that along poultry farming had huge expansion in the past few years. The diversity of climates, landscapes and reliefs stimulates the development of innumerous activities, from agriculture to tourism, attracting investors from distinct segments and allowing wealth not concentrated in a single area. The land of the Green Bellies is Brazil’s biggest fish and crustacean producer, placing such activity in a privileged position for the local economy and state GDP composition. The coast of the state of Santa Catarina is known for exploitation of Tainha, a delicious fish, caught in a non-industrial manner, turning it into an event worth seeing.

ótima infraestrutura de cidade grande integrando-se com uma natureza exuberante que rodeia a região. São 436,5 km² que abrigam mais de 100 praias paradisíacas, lagoas, dunas, trilhas em meio à Mata Atlântica, casarões históricos e sítios arqueológicos. Não é à toa que é carinhosamente conhecida como “ilha da magia”, com suas praias paradisíacas e as glamorosa festas são grandes atrativos, ninguém duvida, mas não é só disso que vive a cidade. Apesar do principal atrativo serem as praias, a culinária e a noite na cidade também encantam os turistas, com seus bares, boates e cafés, garantindo burburinho e agito noturno o ano inteiro. O litoral possuí águas claras e a paisagem muda em diferentes regi-

ões da ilha, que é dividida em 4 regiões: leste, norte, sul e centro. As praias estão sempre cercadas por morros, dunas e grandes espaços de mata atlântica concentrada. É impossível andar pela ilha e não se inspirar.

The Grande Florianópolis stands out in the technology, tourism, services and civil construction sectors. The north hosts the technology, furniture, metalworks complexes. The west concentrates activities of food and furniture production. The Planalto Serrano is home for the paper, cellulose and wood industries. The south stands out for the clothing, disposable plastics, carboniferous and ceramic segments. At Vale do Itajaí, the textile and clothing, naval and technology industries prevail. The state’s transformation industry is the fourth in the country in number of companies and fifth in number of employees, according to data from the Santa Catarina Industries Federation (Fiesc). There are 45 thousand companies and 763 thousand workers. It has a strong food industry, with high importance in the swine, poultry and fish production. In agriculture, the state also has national relevance, with top products being rice, corn, and soy. Tourism is another strongpoint of the state’s economy. With beautiful beaches, as all surrounding the wonderful Florianópolis, Bombinhas and many others, Santa Catarina has tourism as an essential part of its economy.

Florianópolis Famous for its natural beauties In recent years, the capital of Santa Catarina has become one of the most coveted touristic destinations in Brazil. In the high season, especially New Year’s and following days, tourists from all states and neighboring countries choose the capital to enjoy their days off. That the paradisiacal beaches and glamorous parties are huge attractions, there is no question, but there is more to the magical island. The title (Magical Island) attributed to the city makes more and more sense. Capable of uniting preserved nature and historical heritage to a large city infrastructure, the capital has such capacity of bewitching tourists that many end up returning... to stay. Since 2000, the city’s population has increased 35%. The number of cars, etc., has also increased... but with them come new and great gastronomic offers, plenty of glamour and interventions for traffic improvement (despite, in the high season, there are no bridges or tunnels that can solve traffic jams). Despite beaches being the main attraction, the cuisine and the city’s night life also excite tourists, with its bars, dance clubs and cafés, guaranteeing buzz and active nightlife throughout the year.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

O QUE VER E FAZER: Praias: são tantas que fica seria injustiça falar apenas de uma, afinal, a natureza foi extremamente generosa com Florianópolis. A Praia de Joaquina está na lista das mais badaladas, outro cartão postal é a Praia Mole; Fortaleza de São José da Ponta Grossa: localizada em Jurerê Internacional, foi construída em 1740 e é tombada pelo Patrimônio Histórico; Ponte Hercílio Luz: inaugurada em 1926, está inativa há mais de 20 anos e é o mais importante cartão-postal da cidade.

Foto: Embratur

A

capital catarinense é capaz de reunir natureza e patrimônio histórico preservados com infraestrutura de cidade grande, a capital enfeitiça tanto os turistas que muitos acabam voltando... para ficar. Desde 2000, a população da cidade aumentou 35%. Também aumentou o número de carros, etc... Porém, junto com eles, chegaram novas e ótimas ofertas gastronômicas, glamour de sobra e intervenções para melhorar o trânsito. O município é uma das três ilhas capitais do Brasil e possui uma

Ilha da Magia

143


Turismo

São Paulo

O maior turismo de negócios O Estado recebe cerca de 80 % dos grandes eventos que acontecem no Brasil

O

Estado de São Paulo possui uma extensão de 248.209,4 km² e, como se não bastasse, possui nela belíssimas praias, cidades do interior bem pitorescas, e outras cidades bem pequenas. Além disso, o Estado tem como principal segmento o turismo de negócios, não apenas na capital, mas em vários municípios do interior, como as cidades de Campinas, São José do Rio Preto e Ribeirão Preto. O Estado também desponta como um dos mais visitados do Brasil, com mais de 5 mil meios de hospedagem, distribuídos entre 645 municípios, sendo que 67 deles são considerados estâncias turísticas e mais 300 municípios com bastante potencial turístico. Entre esses roteiros estão reunidos cidades litorâneas, serranas, históricas, religiosas, turismo de compra, entre outros. A sua capital, a cidade de São Paulo, chama atenção, pois é a única cidade brasileira que têm mais de 10 milhões de moradores e lidera com folga o ranking das cidades mais populosas, divulgado em 2014 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatís-

São Paulo: Capital São Paulo População estimada 2016: 44.749.699 População 2010: 41.262.199 Área 2015 (km²): 248.221,996 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 166,23 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$1.482 Número de Municípios: 645

144

tica (IBGE). Considerado o “motor econômico” do País, responsável por mais de 31% do PIB do Brasil e apresenta ainda o maior e mais completo parque industrial, isso significa que atua em diferentes tipos de produção, como a indústria, a pecuária e a agricultura. Aproximadamente 85% do território está localizado entre 300 e 900 m de altitude, o que mantém seu clima bem parecido em todo seu espaço, devido a sua latitude, com exceção, por exemplo, da cidade de Campos do Jordão, localizada a 1600 m sobre o nível do mar, podendo assim atingir temperaturas negativas no inverno. Nas cidades do interior do Estado, as temperaturas passam facilmente dos 33°C nos dias de verão.

Curiosidade sobre o nome

F

undada pelos Jesuítas em 1554, a Vila de São Paulo de Piratininga recebeu esse nome em homenagem a um dos apóstolos de Jesus. Em 1711, São Paulo ganhou o status de cidade e, de lá para cá, ela cresceu tanto que hoje é considerada a maior metrópole da América do Sul.


São Paulo capital

O mais importante polo econômico do Brasil

São Paulo, capital The land of the drizzle “How time goes on, how time flies, in mine São Paulo, land of drizzle”... the state capital was once widely known by this name, when during autumn the city would go days with the thin drizzle. Today, the concrete has absorbed much of its humidity. Also, pollution helped warm the city, a phenomenon we can see in other Brazilian and world cities, and which scientists call global warming. Even no longer being the land of drizzle, the city has many touristic spots for all tastes. Despite being considered a relatively young city, the metropolis of the state of São Paulo is made up of several traditional places, such as Mercado Municipal, Parque da Luz, Rua São Bento, Viaduto do Chá, Theatro Municipal de São Paulo, among other emblematic spots, which bring good memories and retrieve histories. Walking through the streets downtown is another beauty apart. Also downtown, we find Edifício Itália, the second tallest building in the capital, with 165 metros distributed in 46 floors and which provides great pictures.

Paulo, entre outros lugares emblemáticos, que afloram boas lembranças e resgatam histórias. Passear pelas ruas do centro da cidade é outra beleza a parte. São Paulo não dorme, é verdade. E para quem gosta da vida noturna, a cidade possui a 4ª colocação de melhor, eleita pela National Geographic em 2015. Opções não faltam, são várias, para todos os gostos, desde os tradicionais barzinhos de roda de samba, pagode, axé, forró, ou até mesmo casas de ritmos latinos, ou karaokê, enfim, são diversas opções para dançar, comer, cantar e dar boas risadas, sem hora para voltar para casa. Por falar em comer, a gastronomia que a cidade oferece é outro espetáculo. São diversas opções de restaurantes, para todos os gostos (e bolsos). Desde as tradicionais churrascarias, barzinhos com feijoada aos sábados, pizzarias, cantinas italianas, restaurantes especializada em culinária japonesa – e até um bairro com feira no final de semana – restaurantes com culinária árabe, espanhola, húngara, peruana...enfim, opções não faltam, além, é claro, das tradicionais feiras gasSão Paulo does not sleep, it is true. And for those who enjoy night life, the city ranks 4th best in the world, elected by National Geographic in 2015. There are heaps of options, for all tastes, from the traditional samba, pagode, axé, forró pubs, or event Latin rhythm clubs or karaoke, anyway, options for dancing, eating, singing, and have good laughs, with no set time to be back home. Speaking of eating, the gastronomy offered by the city is another spectacle. Various options of restaurants for all tastes (and budgets). From the traditional barbecue places, pubs with feijoada on Saturdays, pizzerias, Italian cantinas, restaurants specialized in Japanese cuisine – and even a neighborhood with traditional street markets – restaurants with Arab, Spanish, Hungarian, Peruvian cuisines… anyway, there are plenty of options and, of course, the traditional gastronomic fairs increasingly popular and with varied options. When also speaking about spectacles, the city offers over 100 theater shows a week and 600 plays a year, and is also the city hosting the highest number of national and international mu-

w w w.vozdebrasi li a .com .br

tronômicas que a cada dia se tornam mais populares e, trazem diversas opções. Quando também falamos em espetáculos, a cidade oferece mais de 100 espetáculos teatrais em exibição por semana e 600 peças por ano, além de ser a cidade que mais recebe musicais e espetáculos internacionais. Também está aberta as mais variadas expressões artísticas nas ruas. Lazer, descanso, turismo, gastronomia, negócios....seja qual for o seu objetivo, a cidade está pronta para receber você! O QUE VER E FAZER: Mercado Municipal: experimente o delicioso pastel de bacalhau e o famoso sanduiche de mortadela; Museus: a cidade oferece diversas opções, mas não deixe de conferir o Masp e o Museu Catavento; Vida boêmia: para conhecer bem o paulistano, passeie pela rua do bairro da Vila Madalena, que reúne diversas opções gastronômicas, além de boa música para todos os gostos. O passeio pode começar na hora do almoço e estender-se pela noite; Avenida Paulista: sem dúvida merece uma caminhada de ponta a ponta. sicals and concerts. It is also open to different street art expressions. Just take a walk at Avenida Paulista, for example, and you will encounter several artists on the way. Taking the opportunity of talking about the heart of the city, Avenida Paulista literally represents the saying that São Paulo is a city that never sleeps: there are lights at every moment. The avenue’s vibration and energy are unique and exiting! Avenida Paulista is, without a doubt, the place all cultures dwelling in the city meet. Leisure, rest, tourism, gastronomy, business... whatever your purpose, the city is ready to welcome you! São Paulo: Capital São Paulo Estimated population 2016: 44,749,699 Population 2010: 41,262,199 Area 2015 (km²): 248,221.996 Demographic density 2010 (inhab/km²): 166.23 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 1,482 Number of municipalities: 645

Foto: Divulgação

“T

erra da Garoa”, “Locomotiva do País” ou a “Terra das Oportunidades”, são inúmeros os apelidos dessa capital. São Paulo é uma cidade antenada, de vanguarda, gerada de tendências, estilos e costumes. Capital dos negócios, da cultura, do entretenimento e da gastronomia na América Latina, é uma cidade global, formada por pessoas de mais de 70 diferentes nacionalidades e descendências. Por toda essa grandiosidade e diversidade, há incontáveis passeios possíveis na cidade, todos com diversão garantida. A cidade também oferece opções para todos os tipos de bolsos, enfim, quanto o turista pretende gastar. Existem desde os passeios gratuitos, como na Avenida Paulista, no Parque Ibirapuera, até os mais caros, como um jantar, por exemplo, no restaurante Terraço Itália, apreciando a vista em 360º da cidade. Apesar de ser uma cidade considerada relativamente jovem, a metrópole paulistana é formada por diversos lugares tradicionais, como o Mercado Municipal, o Parque da Luz, a rua São Bento, o Viaduto do Chá, o Theatro Municipal de São

145


Turismo

Sergipe Música, colorido e alegria Além das belíssimas praias e povo hospitaleiro

Curiosidade sobre o nome

O

nome vem do Rio Sergipe, que em tupi “si´ri-u-pe” significa Rio dos Siris. Mas o rio também era chamado de Cirizipe ou Cerizipe, que significa “Ferrão do Siri”. Isso porque o rio era cheio desses animais.

146

Foto: Embratur

M

otivos não faltam para visitar o Estado de Sergipe, com seu clima quente o ano inteiro (na média de 26°C), permite que se aproveite bastante suas belíssimas praias com águas verdes e tranquilas. Do passado colonial, com presença de franceses, holandeses e portugueses, também guarda atrações arquitetônicas em alguns municípios, como é o caso de São Cristóvão e Laranjeiras. O mais interessante ainda deste Estado é que, como se trata de um território pequeno, fica fácil se deslocar entre litoral e interior, aproveitando assim o melhor de cada cidade. É possível visitar também a primeira estação do Projeto Tamar (centro de estudos e preservação de tartarugas marinhas) no país. Mais adiante, na divisa com Alagoas, vale a pena visitar o deslumbrante Delta do São Francisco, e apreciar suas incríveis dunas de areia branquíssima, coqueiros e piscinas naturais. O Estado de Sergipe também oferece belíssimos passeios de barco em águas esverdeadas, que revelam paisagens impressionantes de fendas de paredes avermelhadas, formações rochosas espetaculares e piscinas naturais. Lá também encontra-se os cânions surgidos pelo represamento das águas do Velho Chico para a construção da Hidrelétrica do Xingó. Resumindo, o menor Estado brasileiro é grande e diversidade de paisagens, dividido entre litoral, manguezais, sertão e agreste. Possui também uma rica fauna, além de cidades históricas que mostram a evolução de Sergipe ao longo do tempo e preservam as tradições e costumes dos sergipanos.

Sergipe: Capital Aracaju Estimated population 2016: 2,265,779 Population 2010: 2,068,017 Area 2015 (km²): 21,918.454 Demographic density 2010 (inhab/km²): 94.36 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 782 Number of municipalities: 75


Tranquilidade e beleza

A

capital sergipana é sinônimo de qualidade de vida, com seu aconchego e beleza. Não espere encontrar praias badaladas, nem tampouco muitos quilômetros de praias, mas, em compensação, capricha quando o assunto é variedade de passeios, infraestrutura, hospitalidade e preços. Bem estruturada e planejada, Aracaju dispõe de ótimos parques, praças, praias e a famosa Orla de Atalaia, que abriga ótimos restaurantes. A cidade está contida entre dois rios, o Rio Sergipe na fronteira mais ao norte que faz divisa com o município de Barra dos Coqueiros e, ao extremo sul, está o Vaza Barris, ambas interligadas por duas pontes. A palavra festa, que tão bem rima com Nordeste, encontra sinônimo em Aracaju. Realizado na segunda quinzena do mês de junho, o Forró Caju reúne milhares de turistas que chegam atraídos pelo maior evento da região. O centro da cidade fica ainda mais charmoso com os enfeites temáticos. Mas o São João em Aracaju é sobretudo uma tradição familiar. Em muitas ruas de diversos bairros e classes sociais da capital sergipana é comum ver arraiais montados pela própria comunidade ou festas familiares nas residências onde há muito forró e alegria, repleto de bebidas e comidas típicas como milho, pamonha, pé-demoleque, canjica, caruru, amendoim ou bolos diversos.

A rica gastronomia é outro ponto que merece destaque. Ao longo dos seus seis quilômetros de praia, encontra-se também a Passarela do Caranguejo, um trecho tomado por bares e restaurantes que servem o melhor da cozinha regional – frutos do mar, carne-de-sol, pirão-de-leite e, claro, caranguejo. Com uma vasta gama de atrações e a infraestrutura da capital sergipana fazem com que o banho de mar fique em segundo plano. As águas do rio São Francisco também banham a região e conduzem por um dos mais belos tours do Estado, passando por cânions e grutas, com paradas para banho. O QUE VER E FAZER: Orla Atalaia: um dos principais cartões postais, abriga calçadão e uma incrível área de lazer; Centro Histórico: recheado de lugares para conhecer, abriga museus, monumentos históricos, casarões antigos e a sua riquíssima culinária; Projeto Tamar: abriga 18 aquários e 5 tanques que mostram a diversidade e fauna marinha da região; Mercado Municipal Albano Franco e Thales Ferraz: venda de artesanatos mais populares como bordados, redes, rendas e objetos de palha. Em anexo está a Passarela das Flores, que faz ligação ao Mercado e oferece produtos típicos da região.

Sergipe Diversifying the economy Until the 1990s the state relied on sugarcane cultivation IOver the last 10 years the economy of the state of Sergipe grew more than Brazil. For centuries, the state’s economy remained practically stagnant, fully dependent on sugarcane cultivation. However, from 1990, there was diversification of activities. Through tax incentives, its energetic potential, generated by the Xingó plant and petroleum and natural gas exploration, there was a considerable increase in the industrial production. Presently, despite sugarcane still being the main product, agriculture broadened its array, now producing goods such as rice, beans, sweet potato, manioc, passion fruit, banana, among others. Stockbreeding, on the other hand, is not expressive, composed mainly of bovine and goat herds and poultry farming. The state possesses important mineral resources, such as petroleum, natural gas, limestone, and potassium, besides sea salt extraction. The exploration of petroleum and natural gas has been stimulating the industrial sector. According to State of Sergipe Development Indicators, elaborated by Sergipe’s Observatory, through the State Department for Planning, Budget and Management (Seplag), the GDP grew an average of 4.9%. Aracaju Synonymous with party The capital of Sergipe does not have the trendiest beaches in the northeast, or many kilometers of beaches, but by contrast it is excellent when the subject is variety of tours, infrastructure, hospitality and prices. The word party, that matches so well with the northeast, finds a synonym in Aracaju. Held on the second fortnight of June, Forró Caju gathers thousands of tourists coming attracted by the region’s largest event. But São João in Aracaju is above all a family tradition. In several streets from various neighborhoods and different social classes of the capital, it is common to see “arraiais” assembled by the community itself or family parties in homes where you will find much forró and happiness, lots of typical beverages

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Embratur

Aracaju

Sergipe: Capital Aracaju População estimada 2016: 2.265.779 População 2010: 2.068.017 Área 2015 (km²): 21.918,454 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 94,36 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$782 Número de Municípios: 75

147


Turismo

Tocantins

Para os amantes da natureza Diversas atrações embelezam a vida dos turistas que passam pela região

148

ç ão

Foto: Divulgaçã o

cenários que revelam a mudança do Cerrado para Caatinga. O Tocantins é o território brasileiro que detém o maior número de corredores ecológicos do país, o que atesta sua rica biodiversidade como grande atração natural.\ Ao mesmo tempo, localizado no centro do país, o Tocantins da mostras do relevo regional, sendo cortado pelas Serras Gerais, que integram a maior cadeia de serras do Brasil e contribuem com um Estado já tão bonito, ao somar com suas grutas, cachoeiras e corredeiras. Já a sua capital Palmas é a mais nova do Brasil (fundada em 1989) e possui uma arquitetura arrojada, com

ulga : Div Foto

C

urtir a natureza, tomar banho de cachoeira, praticar atividades radicais ou simplesmente ouvir o canto dos pássaros. Se gosta de tudo isso, definitivamente é um destino perfeito. O mais novo Estado brasileiro é cercado por cerrado, o pantanal e a floresta amazônica se encontram num espetáculo raro, que pode ser apreciado nesse pedacinho do país. Ainda pouco explorado pelos turistas o Estado abriga muitos destinos intocados e exóticos, o Jalapão por exemplo é uma mistura de deserto com savana. Cachoeiras, mirantes, piscinas naturais em fervedouros e dunas fazem parte dos

avenidas largas, dotadas de completo trabalho paisagístico e divisão urbanística caracterizada por grandes quadras comerciais e residenciais. Para se refrescar a cidade oferece praias de água doce ao redor do lago da usina contornado por quiosques e barracas, e é um ótimo local para a prática de esportes náuticos.

Curiosidade sobre o nome

O

s primeiros moradores a região era uma tribo indígena chamada de Tocantins, que significa “bico de tucano”. Por causa da tribo, o rio da região e, depois, o Estado, foram batizados com esse nome.


Uma cidade planejada

C

omo já falamos, Palmas é a mais nova capital do país e, graças ao planejamento urbano, a cidade tem avenidas longas e largas, intercaladas por rotatórias ajardinadas e parques. Para os visitantes reserva lindos passeios e lugares, como o Parque Cesamar, com pista de corrida, lago e trilhas. A capital foi planejada e possui avenidas largas e longas complementadas com muitas áreas verdes. O nome foi escolhido em homenagem a Comarca de São João da Palma, sede do primeiro movimento separatista da região. O grande número de palmeiras, espécie nativa da região, foi outro fator que influenciou bastante na escolha do nome. Para conhecer o trabalho local nada melhor que visitar as famosas feirinhas de artesanato. A Feira do Bosque, que acontece aos domingos no Bosque dos Pioneiros; e o EsTocantins: Capital Palmas População estimada 2016: 1.532.902 População 2010: 1.383.445 Área 2015 (km²): 277.720,567 Densidade demográfica 2010 (hab/km²): 4,98 Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (reais): R$818 Número de Municípios: 139 Tocantins Wonderful land Where all that is planted grows Agriculture and stockbreeding are the main private economic activity of 72.6% of the municipalities of the state of Tocantins. Of the 139 cities in Tocantins, 101 have in agriculture and stockbreeding the main source for generating wealth. The same takes place in over half of the Brazilian municipalities, according to data from surveying the Gross Domestic Product (GDP) of Municipalities (2010-2013), disclosed by the Brazilian Institute of Geography and Statistics. Agriculture is an economic practice consisting in the use of soils for harvesting vegetables in order to guarantee the human being’s livelihood, as well as producing raw material that are transformed into secondary products in other economic activity fields. It is one of the key means of transforming the geographic space, being one of the oldest practices in historical terms. The state youngest state of the Federation may have few inhabitants, but is full of experiences sin-

ce the promulgation of the New Constitution, which turned it into a state in 1988. Due to the marks in history, the state has a strong expansion project and in recent years have received important infrastructure works, such as Ferrovia Norte-Sul, Hidrovia Araguaia-Tocantins, Ecoporto Praia Norte and Terminal de Cargas do Aeroporto de Palmas. Approaching the sector in general, its GDP represented, in the last verification from the Ministry of Agriculture, 4.85% of the total Brazilian economy, largest growth rate since 1995, summing up R$ 234.6 billion. The Brazilian agriculture gross revenue had a 1.5% growth in 2015, reaching R$ 286.4 billion, according to the Brazil’s Agriculture and Stockbreeding Confederation (CNA). Palmas A planned city As previously mentioned, Palmas is the country’s youngest capital (founded in 1989) and, thanks to urban planning, the city has long and wide avenues, with gardened roundabouts and parks. For visitors, it provides beautiful torus and places, such as Parque Cesamar, with a jogging track, lake

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Tocantins: Capital Palmas Estimated population 2016: 1,532,902 Population 2010: 1,383,445 Area 2015 (km²): 277,720.567 Demographic density 2010 (inhab/km²): 4.98 Per capita monthly nominal income of residing population 2015 (Reais): R$ 818 Number of municipalities: 139

and trails. The city also has cultural attractions as the wonderful Memorial Luis Carlos Prestes, designed by Oscar Niemeyer. In order to get in contact with local works, nothing better than visiting the famous handicraft fairs. The Feira do Bosque, taking place on Sundays at Bosque dos Pioneiros and the Espaço Popular, with works from craftsmen from the city and surrounding municipalities. Works in golden grass, such as jewelries, bags, and appliances delight women of all ages. Next to the city, Belém offers several attractions such as expeditions and pedagogical tourism. In regards to ecotourism, the top attractions are in the district of Taquaraçu, 27 kilometers away. The climate is pleasant and favorable for walks takin to dozens of waterfalls amidst the Serra do Lageado. Hire a guide and include on the tour the waterfall at Fazenda Encantada, a sequence of six waterfalls in the middle of native forest. The area also offers shafts for bathing and rappelling. the Roncador, 50-meter high, and Sambaíba waterfalls draw the attention for their natural pools.

Foto: Divulgação

Palmas

paço Popular, com trabalhos de artesãos da capital e de cidades vizinhas. As peças em capim dourado, como bijuterias, bolsas e utensílios encantam mulheres de todas as idades. A rica e impecável gastronomia palmense tem influência goiana, mineira, paulista e maranhense com pratos elaborados a base de carne bovina, suína e caprina, além de contar com muitos pratos a base de peixes devido a sua cercania ao rio. A Paella de Tocantins é uma das comidas mais típicas da cidade de Palmas. É elaborada a base de linguiça e frango, entre outros ingredientes, faz parte dos pratos que você não pode deixar de provar. O QUE VER E FAZER: - Memorial Luís Carlos Prestes: projetado por Oscar Niemeyer, o prédio foi inaugurado em 2011 para homenagear o líder comunista; - Palácio Araguaia: símbolo da modernidade tocantinense, o palácio substituiu um espaço rústico; - Praça dos Girassóis: é a segunda maior praça pública do mundo e abriga símbolos arquitetônicos da cidade, além do Marco Zero e o Memorial Coluna Prestes.

149


Turismo

Guardado a sete chaves Experiências de viagens ficam para sempre na memória

“V

Foto: Divulgação

iajar é trocar a roupa da alma”. Você concorda com a frase de Mário Quintana? Há quem acredite que viajar é a única coisa que você compra e faz você mais rico. Rico de cultura, conhecimento, vivência, entre outras coisas tão boas, que enriquece a alma e abre a mente, além de fazer bem ao coração. Não é à toa que a cada ano podemos observar uma elevação no número de viajantes. Em relatório divulgado em março de 2017 pela Organização Mundial do Turismo (OMT), aponta uma elevação de 3,9% no movimento de viajantes no mundo. As regiões Central e Sul das Américas contribuíram fortemente para o aumento de 4% na chegada de turistas internacionais ao continente em 2016 e somaram 201 milhões de viajantes. No total, 1,2 bilhão de turistas percorreram o globo em 2016, cerca de 46 milhões a mais do que no período anterior. Conforme o estudo, as Américas consolidaram os bons números alcançados nos dois anos an-

150

teriores, sendo que as regiões Central e Sul registraram alta de 6%. O ministro do Turismo, Marx Beltrão, afirmou que esses números são uma mostra de quanto o segmento pode contribuir para o crescimento econômico e a geração de emprego e renda. “O Brasil tem tudo para fazer parte do seleto grupo de países que se destacam no cenário do turismo internacional. Estamos aqui, junto com outros líderes do turismo da América do Sul, trabalhando pela atração de visitantes e investidores, para alavancar cada vez mais o turismo nacional e consolidá-lo como um importante vetor de desenvolvimento”, esclareceu.

É importante levar em consideração também que esses números apresentados acima são base de 2016, quando o Brasil sediou os Jogos Olímpicos e Paralímpicos e recebeu 6,6 milhões de estrangeiros. Trata-se de um recorde histórico, além de uma alta de quase 5% em relação a 2015. Segundo o Ministério do Turismo, o movimento injetou US$ 6,2 bilhões na economia nacional (cerca de R$ 21 bilhões). O resultado foi 6% superior ao do ano anterior, quando visitantes realizaram gastos de US$ 5,8 bilhões. Mas quando o assunto são os destinos mais procurados pelos brasileiros em suas viagens internacionais, os Estados Unidos con-


Foto: Divulgação

tinuam liderando em primeiro lugar. Em um levantamento feito pelo buscador Kayak, Miami e Nova Iorque lideraram a busca dos brasileiros. As cidades norte-americanas concentram um poderoso polo de compras, além de uma animada vida noturna e excelentes opções de gastronomia e lazer. Ainda segundo o buscador Kayak, Europa, no caso França e Portugal, também aparecem entre as primeiras da lista. Os resultados também alternam bastante quando levamos em consideração se o destino é para ir com a família, sozinho ou de lua de mel. A Virtuoso, rede de agências de viagens de luxo, realizou a Virtuoso Luxe Report 2017, uma pesquisa anual que identifica quais serão as tendências de destinos para o próximo ano. Os resultados indicam as preferências dos viajantes de luxo e quais as experiências que eles buscam ter nos destinos. A África do Sul lidera a preferência dos brasileiros, inclusive na categoria de lua de mel. Entre os países emergentes, Japão e Portugal estão entre os mais requisitados e Estados Unidos e Itália permanecem como favoritos. Já deu para perceber que na realidade, de uma pesquisa para outra, os destinos alternaram bastante. Uma pesquisa mostrou as maiores buscas feitas pela internet, enquanto a outra apresentou o que as pessoas que fecham suas viagens através de agencia de turismo de luxo estão buscando. Segundo a OMT, 2016 foi o sétimo ano seguido de crescimento do segmento após a crise financeira global de 2009, sequência não contabilizada desde a década de 60. “O turismo tem demonstrado extraordinária força e resiliência nos últimos anos, apesar de muitos desafios, particularmente aqueles relacionados à segurança”, declarou o secretário-geral da organização, Taleb Rifai. A última pesquisa do Painel de Peritos da OMT evidencia otimismo quanto ao turismo em 2017. Cerca de 63% de um total de 300 entrevistados esperam resultados melhores do que no ano passado. A organização projeta crescimento de 3% a 4% nas chegadas internacionais em todo o mundo, com destaque para as regiões da África e Pacífico (5% a 6%), das Américas (de 4% a 5%) e da Europa (de 2% a 3%). Guarded by keys Travel Experiences Forever in Memory ”Travel is to change the clothes of the soul.” Do you agree with the phrase of Mário Quintana? There are those who believe that traveling is the only thing that you buy and makes you richer, rich in culture, knowledge, experience, among other things so good , Which enriches the soul and opens the mind, in addition to doing good to the heart. It is no wonder that every year we can observe an increase in the number of travelers. In a report published in March 2017 by the World Tourism Organization (UNWTO), it shows a rise of 3.9% in the movement of travelers in the world. The Central and Southern regions of the Americas contributed significantly to the 4% increase in the arrival of international tourists to the mainland in 2016 and added 201 million travelers. In total, 1.2 billion tourists traveled the globe in 2016, about 46 million more than in the previous period. According to the study, the Americas consolidated the good numbers achieved in the two previous years, with the Central and South regions registering a 6% increase. Tourism minister, Marx Beltrão, said that these figures are a sample of how much the segment can contribute to economic growth and the generation of jobs and income. “Brazil has everything to be part of the select group of countries that stand out in the international tourism scenario. We are here, together with other tourism leaders from South America, working to attract visitors and investors, to increasingly leverage national tourism and consolidate it as an important vector of development, “he said. It is also important to take into account that these figures presented above are based on 2016, when Brazil hosted the Olympic and Paralympic Games and received 6.6 million foreigners. This is a historical record, in addition to a rise of almost 5% compared to 2015. According to the Ministry of Tourism, the movement injected US $ 6.2 billion into the national economy (about R $ 21 billion). The result was 6% higher than in the previous year, when visitors spent US $ 5.8 billion.

But when the subject is the most sought after destination for Brazilians in their international travel, the United States continues to lead in the first place. In a survey conducted by the search engine Kayak, Miami and New York led the search for Brazilians. American cities have a powerful shopping center, lively nightlife and great dining and leisure options. Also according to Kayak search engine, Europe, in the case France and Portugal, also appear among the first of the list. The results also alternate greatly when we consider whether the destination is to go with the family, alone or on a honeymoon. Virtuoso, a luxury travel agency network, has hosted the Virtuoso Luxe Report 2017, an annual survey that identifies destinations trends for next year. The results indicate the preferences of luxury travelers and what experiences they seek to have in destinations. South Africa leads the preference of Brazilians, including in the honeymoon category. Among the emerging countries, Japan and Portugal are among the most requested and the United States and Italy remain favorites. You can see that in reality, from one research to another, the destinations have changed a lot. One survey showed the biggest searches made on the internet, while the other presented what people who close their travels through luxury tourism agency are seeking. According to the WTO, 2016 was the seventh consecutive year of growth after the global financial crisis of 2009, a sequence that has not been accounted for since the 1960s. “Tourism has shown extraordinary strength and resilience in recent years, despite many challenges, particularly Those related to security, “said the organization’s secretary general, Taleb Rifai. The latest survey by the UNWTO Panel of Experts shows optimism about tourism in 2017. About 63% of a total of 300 respondents expect better results than last year. The organization projects growth of 3% to 4% in international arrivals worldwide, with emphasis on Africa and the Pacific (5% to 6%), the Americas (from 4% to 5%) and Europe (from 2% to 3%).

w w w.vozdebrasi li a .com .br

151


Turismo

As buscas para as viagens internacionais

C

om a queda do dólar, o brasileiro voltou a investir em viagens ao exterior, tendo gastado uma média de US$1,29 bilhão ao mês em passeios. Nesse cenário positivo, a SEMrush, líder mundial em marketing digital, em parceria com a agência de turismo EGP Viagens, levantou quais são os destinos de viagem mais buscados pelos brasileiros na internet. A capital e maior cidade da Espanha, Madri, com seus enormes museus, imponentes palácios, espetáculos de flamenco e uma vida noturna agitada fica em primeiro lugar na lista de destinos dos sonhos dos brasileiros. O segundo lugar mais procurado é Orlando, nos Estados Unidos, a cidade queridinha pelos brasileiros. O local oferece um bom programa em família para quem quer conhecer a Disney e ainda proporciona compras vantajosas. Assim como na outra pesquisa apresentada no começo deste texto, Miami também aparece na lista, seguida de Barcelona (Espanha), a romântica e clássica Paris (França), a belíssima Roma (Itália) e na sequência aparece Buenos Aires, a capital Argentina famosa pelo tango e pelos deliciosos alfajores. Além desses destinos, aparecem, também, na lista Santiago (Chile), Las Vegas (Estados Unidos), Punta Cana (República Dominicana) e Lisboa (Portugal). A pesquisa foi feita no banco de dados de SEMrush para Brasil, que possui 6 milhões de palavras-chave registradas. Se não tinha ideia de lugar para viajar, demos algumas grandes opções de destinos que serão tendência neste ano. The search for international travel With the fall of the dollar, the Brazilian returned to invest in trips abroad, having spent an average of $ 1.29 billion a month on tours. In this positive scenario, SEMrush, the world leader in digital marketing, in partnership with tourism agency EGP Viagens, has raised the most sought after travel destinations for Brazilians on the internet. The capital and largest city of Spain, Madrid, with its huge museums, imposing palaces, flamenco shows and a bustling night life is first in the list of destinations of the dreams of Brazilians. The second most sought after place is Orlando, in the United States, the beloved city for the Brazilians. The place offers a good family program for anyone who wants to get to know Disney and still provides advantageous shopping. As in the other research presented at the beginning of this text, Miami also appears in the list, followed by Barcelona (Spain), the romantic and classic Paris (France), the beautiful Rome (Italy) and in the sequence appears Buenos Aires, the famous Argentine capital The tango and the delicious alfajores. Besides these destinations, appear also in the list Santiago (Chile), Las Vegas (United States), Punta Cana (Dominican Republic) and Lisbon (Portugal). The survey was done in the SEMrush database for Brazil, which has 6 million registered keywords. If you had no idea where to travel, we’ve given you some great destinations that will be a trend this year.

A fantastic worl A place that enchants not only the children but also the adults. In this special yearbook we will focus on a roadmap that is usually the most common plan, and that at least once in life, most of the population has gone. We are talking about Orlando in the United

152

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


Assessoria empresarial e política, pesquisa, desenvolvimento de programas de computador, serviço de confecção gráfica, diagramação (impressão de livros e revistas) publicidade e marketing Telefone: (61) 3036-3636 / 3361-0183 Endereço: SGCV. Lt.: 15, Bloco C, Sala 404 - Brasília - DF CEP: 71.215-650

w w w.vozdebrasi li a .com .br

UNIGEST

Uma empresa do: GRUPO

153


Turismo

Um mundo fantástico

States, more specifically Disney parks. Why go to Disney while there are so many other amazing places to visit? Believe me, there are many reasons! We can cite some of them, such as the magical feel that parks provide. There are four very large theme parks, full of attractions and restaurants. It’s a delightful trip, with characters that were part of childhood and a wonderful feeling. Impossible to describe. For those who have a small child then it is a “full plate” and knows well the challenges that faces when choosing the destination of a trip. At Disney, the little ones have a lot of fun with the characters, attractions and enchant each detail of the parks. Another important point is also the maintenance of the attractions, in addition the parks are constantly renovated and receiving news, so each visit is unique. And for our readers here in the yearbook, we have already advanced the next news. In 2017 the Animal Kingdom park won an immense area inspired by the movie Avatar. As early as 2018 the Hollywood Studios park will have a new area of Toy ​​ Story and in 2019 an area dedicated to Star Wars. It is worth remembering that the attractions are more than simply riding in a toy and leaving. They are perfectly assembled to transport to a particular universe, telling a story with beginning, middle and end. But beware, because going to Disney for the first time has only one risk: fall in love and want

repletos de atrações e restaurantes. É uma viagem deliciosa, com personagens que fizeram parte da infância e uma sensação maravilhosa. Impossível descrever. Para quem tem criança pequena então é um “prato cheio” e conhece bem os desafios que enfrenta ao escolher o destino de uma viagem. Na Disney os pequenos se divertem muito com os personagens, atrações e se encantam com cada detalhe dos parques. Outro ponto importante também é a manutenção das atrações, além disso os parques estão constantemente reformados e recebendo novidades, por isso cada visita é única.

E para nossos leitores aqui do anuário já adiantamos as próximas novidades. Em 2017 o parque Animal Kingdom ganhou uma área imensa inspirada no filme Avatar. Já em 2018 o parque Hollywood Studios terá uma nova área do Toy Story e em 2019 uma área dedicada ao Star Wars. Vale lembrar que as atrações são mais do que simplesmente andar em um brinquedo e sair. Elas são perfeitamente montadas para transportar para um determinado universo, contando uma história com começo, meio e fim. Mas cuidado, porque ir para a Disney pela primeira vez tem apenas um risco: apaixonar-se e querer voltar todos os anos!

Foto: Divulgação

U

m lugar que encanta não apenas as crianças, mas também os adultos. Neste anuário especial vamos focar em um roteiro que costuma ser o plano mais comum e, que pelo menos uma vez na vida, a maioria da população já foi. Estamos falando de Orlando, nos Estados Unidos, mais especificamente os parques da Disney. Por que ir para a Disney enquanto há tantos outros lugares incríveis para visitar? Acredite, existem muitos motivos! Podemos citar alguns deles, como a sensação mágica que os parques proporcionam. São quatro parques temáticos bem grandes,

to return every year! The Digital Nomad Blog has published a list of 20 reasons why traveling is necessary! That’s why we decided to share it with you. 1. Because going out is often the best way to meet - ironic as it may sound. 2. Because traveling makes us more humble by taking us out of the bubble and showing us that the world is much larger - and more complex - than we insist on imagining.

154


O Blog Nômades Digitais publicou uma lista com 20 motivos pelos quais viajar é preciso! Por isso decidimos compartilhar com você 1. Porque sair é, muitas vezes, a melhor forma de nos encontrarmos – por mais irônico que possa parecer. 2. Porque viajar nos faz mais humildes ao nos tirar da bolha e nos mostrar que o mundo é muito maior – e mais complexo – do que insistimos em imaginar. 3. Porque damos muito mais valor quando perdemos, e viajar nos faz realmente agradecer a comida da mãe, os amigos por perto e a coxinha da padaria da esquina. 4. Porque quando viajamos tudo é novo e, consequentemente, referência. É a melhor forma de se inspirar e desenvolver a criatividade enquanto se diverte. 5. Porque viajar nos tira do tédio – um dos grandes causadores da infelicidade. 6. Porque viajar nos torna menos preconceituosos. Passamos a entender – e admirar – culturas que antes apenas julgávamos sem conhecer. 7. Porque viajar é bem mais seguro do que imaginamos. Muitas vezes fantasiamos coisas terríveis que podem acontecer em viagens, mas raríssimas delas acontecem. Viajar pode ser mais seguro do que permanecer onde você está. 8. Porque viagem é a única coisa que compramos e que nos deixa mais ricos. 9. Porque a emoção de estar num lugar que você sempre viu nos livros (e sonhou em estar) nunca vai poder ser descrita em palavras, fotos ou vídeos. Nenhuma tecnologia vai conseguir recriar essa sensação. 10. Porque existem milhões de pessoas interessantes no mundo, e você nunca vai encontrá-las enquanto não sair do seu bairro. 11. Porque não existe delivery de comida para longas distâncias. Da mesma forma que é difícil enviar uma 3. Because we give much more value when we lose, and travel makes us really thank for the food of the mother, the friends around and the corner of the corner bakery. 4. Because when we travel everything is new and, consequently, reference. It’s the best way to get inspired and develop your creativity while having fun. 5. Because traveling takes us out of boredom one of the great causes of unhappiness. 6. Because traveling makes us less prejudiced. We came to understand - and admire - cultures that before we only thought without knowing. 7. Because traveling is much safer than we imagine. Often we fantasize terrible things that can happen in travel, but very rare of them happen. Traveling can be safer than staying where you are. 8. Because travel is the only thing we buy and

feijoada verdadeira ou um queijo fresco de minas para alguém de outro país provar, as comidas deliciosas do mundo não chegarão na sua porta para você experimentar. Você vai ter que ir até elas. 12. Porque é uma ótima forma de provar que você pode ir muito mais longe do que imagina. 13. Porque não é muito sábio decidir morar a vida inteira em um lugar só sem ter conhecido o resto do mundo. 14. Porque, a cada viagem, é possível criar um novo eu. Naquele lugar, ninguém te conhece, ninguém sabe sua profissão, nem do seu passado. É possível ser quem você quiser, e se reinventar (e melhorar) a cada dia. 15. Porque viajar é uma ótima forma de desenvolver habilidades que nem você sabia que tinha, porque tem que lidar o tempo todo com improviso. Quando estamos na rotina, muitas ações são programadas, nas viagens nunca há como prever o que vai acontecer. 16. Porque você aprende muito mais sobre história do que jamais aprendeu no colégio. 17. Porque viajar faz com que tenhamos várias experiências novas, o que automaticamente desperta curiosidade e a espontaneidade que geralmente bloqueamos no dia-a-dia. 18. Porque viajar nos reconecta com o fluxo do universo, ao nos fazer sentir vivos, vibrantes, curiosos, interessados, surpresos, gratos, humildes, como deveríamos ser em todos os dias de nossas vidas. 19. Porque viajar junto é a melhor forma de conhecer alguém de verdade. 20. “Porque a vida é um livro e quem não viaja lê apenas a primeira página.” (Augustine of Hippo)

that makes us richer. 9. Because the thrill of being in a place you’ve always seen in books (and dreamed of being) will never be described in words, pictures, or videos. No technology will ever be able to recreate that feeling. 10. Because there are millions of interesting people in the world, and you will never find them until you leave your neighborhood. 11. Because there is no delivery of food for long distances. Just as it is difficult to send a real feijoada or fresh cheese from mines to someone from another country to taste, the delicious foods of the world will not arrive at your door for you to try. You will have to go to them. 12. Because it’s a great way to prove that you can go much further than you think.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

13. Because it is not very wise to decide to live your whole life in one place without having known the rest of the world. 14. Because with each trip, it is possible to create a new self. In that place, no one knows you, no one knows your profession or your past. It’s possible to be whatever you want, and reinvent yourself (and improve) every day. 15. Because traveling is a great way to develop skills that you did not even know you had, because you have to cope all the time with improvisation. When we are in the routine, many actions are programmed, in the trips never there is like to predict what will happen. 16. Because you learn much more about history than you ever learned in high school. 17. Because traveling causes us to have several

155


American Airlines: a companhia aérea com a maior frequência de voos para os Estados Unidos. Mais destinos, mais chegadas, mais horários. Ou seja, o jeito mais fácil e rápido de aterrissar onde você quer. A lazer ou a negócios, voe com a American Airlines. Acesse o AA.com e boa viagem.

156


A MAIOR FRENQUÊNCIA DE VOOS BRASIL - EUA. DÁ PRA CHAMAR DE PONTE AÉREA.

ww w.vozdebrasi li aInc. .com .br 157 AmericanAirlines e AA.com são marcas da American Sirlines, oneworld é uma marca da oneworld Alliance, LLC.


Artigo

Investimentos privados em infraestrutura

A

Foto: Divulgação

oferta, os custos e a qualidade de pensão) é desafio que já está dos serviços de infraestrutura sendo enfrentado com o protêm repercussão na competitivi- gressivo retorno da normalidade dade da economia brasileira e na atração macroeconômica e com o avanço de investimentos ao país. O setor produ- das reformas que vão melhorar o tivo sente os efeitos da deterioração nessa ambiente de negócios. área. No Brasil, existem crônicos proble- Além de contar com mas nos segmentos de transportes, portos, maior capacidade de mobilienergia elétrica, gás natural e no sistema de zação de recursos, o setor prisaneamento básico, o que dificulta o desen- vado é mais flexível e consegue volvimento das empresas e o crescimento responder rapidamente a oporeconômico num ritmo adequado às neces- tunidades de mercado e a musidades da população. danças de preços relativos. Já as A falta de manutenção, de moder- dificuldades enfrentadas pelas nização e de expansão desses serviços re- empresas públicas são notórias, presenta desvantagem competitiva do país principalmente no âmbito da em relação aos concorrentes no mercado legislação e da sobreposição de internacional. O histórico de baixo inves- controles por instituições estatais. timento em infraestrutura no Brasil está Recente relatório sobre intrinsecamente associado à limitada ca- as empresas estatais federais pacidade do Estado. O aparato estatal tem publicado pelo Ministério do dificuldade de planejar, elaborar e escolher Planejamento, Desenvolvios projetos com melhor relação benefício- mento e Gestão aponta que, custo, além de contratar, fiscalizar e asseguRobson Braga de Andrade rar sua execução integral. Presidente da CNI Os recursos arrecadados pelo governo são, em grande medida, gastos em transferências e despesas correntes. As verbas para investimentos vêm sendo comprimidas por causa da crise fiscal, da rigidez orçamentária e da fragilidade financeira das empresas públicas. Por isso, é essencial maior participação do setor privado. As privatizações e concessões se impõem como importante instrumento de modernização da infraestrutura, a ser operada sob métodos diferentes de gestão. A mobilização de recursos privados (de bancos comerciais, mercado de capitais, seguradoras e fundos

158

do total de 154 empresas estatais federais, 97 são da área de energia elétrica, petróleo, gás natural, transportes e portos. Algumas são


candidatas à transferência para a iniciativa privada, em especial as Companhias Docas. Com poucas exceções, elas têm baixa capacidade gerencial e têm dificuldades em fazer mudanças para elevar a eficiência dos portos públicos a padrões internacionais. No setor ferroviário, também existe espaço para significativo aporte de recursos privados. No processo de renovação das concessões vigentes, estão previstos investimentos de R$ 25 bilhões em cinco anos. A renovação dos contratos precisa ser vinculada à conexão do sistema ferroviário nacional, por meio da clara definição do direito de passagem e do Operador Ferroviário Independente. Sem esses mecanismos, a licitação dos novos trechos previstos no Programa de Parcerias de Investimentos não será muito atraente. No que diz respeito a estados e municípios, a Câmara Brasileira da Construção Civil, em parceria com várias entidades e o governo federal, está estruturando um amplo programa de concessões e parcerias público-privadas (PPP) em áreas como iluminação pública, saneamento básico, rodovias, aterros sanitários e mobilidade urbana. Essa vertente deve, também, aumentar a aplicação de recursos e a eficiência na gestão da infraestrutura. O Brasil já conta com 10 importantes aeroportos privatizados e cerca de 10 mil quilômetros de rodovias com pedágio, equivalentes a 15% da rede federal pavimentada. Praticamente todos os terminais portuários e toda a malha ferroviária operam sob gestão privada. Mas é preciso avançar. O sucesso do último leilão de aeroportos, realizado em março, mostrou que a confiança na economia brasileira está retornando gradativamente. A entrada de novas empresas no setor e o ágio de 93,7% nos terminais de Florianópolis, Porto Ale-

gre, Salvador e Fortaleza mostram que o Brasil apresenta projetos de infraestrutura que podem interessar muito aos investidores. A ampliação do programa de concessões e privatizações nos segmentos de rodovias, aeroportos, portos, ferrovias, petróleo, gás natural, energia elétrica e saneamento básico, acrescida

do novo programa de concessões municipais, constituirá importante fator para o aumento da eficiência na gestão da infraestrutura. Além disso, contribuirá enormemente para que o Brasil supere a maior recessão de sua história, minimizando os graves impactos sociais, cujo retrato mais marcante é o triste recorde de 14 milhões de desempregados.

Private investments in infrastructure The offer, costs and quality of infrastructure services has impacted the Brazilian economy’s competitiveness and at attracting investments to the country. The production sector feels the effects of the decline of such area. In Brazil, there are chronic problems in transport, ports, electric energy, natural gas and in basic sanitation, hindering the development of companies and economic growth in a pace adequate to the population’s needs. The lack of maintenance, modernization, and expansion of such services represents the country’s competitive disadvantage compared to the international market competitors. The history of low investment in infrastructure in Brazil is closely associated to the State’s limited capacity. The state-owned company apparatus has difficulties in planning, elaborating and choosing projects with better cost-benefit ratio, and contracting, inspecting and assuring their full execution. Resources raised by the government are, largely, spent in current transfers and expenditures. The sums or investments have been compressed due to the fiscal crisis, the budgetary rigor and financial fragility of the public companies. Thus, it is essential greater participation of the private sector. Privatizations and concessions present themselves as important tools for the modernization of infrastructure, to be performed under different management methods. Mobilization of private resources (from commercial banks, capital market, insurance companies and pension funds) is a challenge that is already being faced with the progressive return of macroeconomic normality and with the advance of reforms that will improve the business environment. Besides having greater capacity for resource mobilization, the private sector is more flexible and is able to respond quickly to market opportunities and to changes in relative prices. On the other hand, the difficulties faced by public companies are notorious, especially regarding legislation and overlaying of controls by state-owned institutions. Recent report on federal state-owned companies released by the Ministry of Planning, Development and Management states that rom the total of 154 federal state-owned companies, 97

are from the electric energy, oil, natural gas, transport and ports areas. Some are candidate to transfer to the private enterprise, especially Companhias Docas. With only a few exceptions, they have low managerial capacity and have difficulties in making changes to raise the efficiency of public ports to international standards. In the rail sector, there is also space or significant intake of private resources. In the process of renewal of concession in effect, investments of R$ 25 billion are forecast for the next five years. The contracts renewal needs to be linked to the connection of the national rail system, through clear definition of the right of way and the Independent Rail Operator. Without such mechanisms, the bidding process or new lines provided in the Investment Partnership Program will not be too attractive. Regarding states and municipalities, the Brazilian Civil Construction Chamber, in association with several entities and the Federal Government, is structuring a broad program of concessions and public-private partnerships (PPP) in areas such as public lighting, basic sanitation, highways, landfills and urban mobility. Such side will also increase the use of resources and efficiency in infrastructure management. Brazil already has 10 important airports handed over to the private sector and around 10 thousand kilometers of tolled highways, equivalent to 15% of the paved federal network. Practically all port terminals and the entire rail network are operated under private management. But progressing is necessary. The success of the last airport tenders, held in March, showed the trust in the Brazilian economy is gradually returning. The entering of new companies in the sector and the surcharge of 93.7% at terminals of Florianópolis, Porto Alegre, Salvador and Fortaleza show Brazil has infrastructure projects that may be of much interest to investors. The expansion of the concession and privatization program in the sectors of highways, airports, ports, rails, oil, natural gas, electric energy and basic sanitation, added of the new program of municipal concessions, will build important factor for the increase in efficiency of infrastructure management. Besides, it will greatly contribute for Brazil overcoming the greatest recession of its history, minimizing the serious social impacts, with the most defining picture being the sad record of 14 million unemployed. By: Robson Braga de Andrade CNI President *article published in June/2017, newspaper Correio Braziliense

artigo publicado em junho/2017 no jornal Correio Braziliense.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

159


Artigo

N

estes últimos anos estávamos carentes de fatos que marcassem o Brasil positivamente. A aprovação e sanção da nova legislação trabalhista preencherá essa lacuna e será um novo marco na história do país, pois proporcionará avanço significativo no reconhecimento de instrumentos coletivos e na redução do quadro de conflito judicial. Convivíamos com leis criadas há mais de 70 anos, que passaram por poucas mudanças. O Brasil é muito diferente de 7 décadas atrás. Somos o país com maior número de Paulo Afonso ações trabalhistas no mundo. Será Ferreira que não havia algo errado em uma Vice-presidente legislação que estimulava o conflito? da CNI O Brasil dá um grande passo para se tornar mais competitivo Todos os direitos conquise se inserir no contexto de trabalho do mertados ao longo dos anos (FGTS, fécado internacional, adotando práticas que já rias, 13º, licença-maternidade, entre são comuns em outros países. Os brasileiros outros) serão mantidos e o que foi perceberão resultados positivos, com mais aprovado proporcionará mais beneempregos e desenvolvimento socioeconômico. fícios aos trabalhadores e trará mais Lembrar-se-ão daqueles que deram a contrisegurança jurídica. Não haverá prebuição e agradecerão pelas conquistas obtidas. carização, pois lei dará a possibilida Nossos parlamentares tiveram um pade do trabalho ser efetivamente forpel importante e a eles rendemos nossos agramal. Teremos regras claras, flexíveis decimentos e congratulações pela sensibilidade e em sintonia com as novas formas e espírito público, pois não se intimidaram com de trabalhar, possibilitando maior mentiras, pressões ideológicas e partidárias. liberdade para a negociação entre A união entre deputados, senadores, entidatrabalhador e empregador. des de classes e de trabalhadores contribuiu para que chegássemos a essa aprovação. Modernize to progress In recent years, we have been deprived of facts that would positively mark Brazil. The approval and sanction of the new labor legislation will fill this void and shall be a new milestone in the country’s history, as it will enable significant progress in the acknowledgement of collective instruments and in the decrease in the legal conflict picture. We coexisted with laws created over 70 years ago, which underwent little change. Brazil is extremely different from that of seven decades ago. We are the country with the largest number of labor related legal actions in the world. Wasn’t there something wrong in a legislation that stimulated conflict? Brazil takes a huge step towards becoming more competitive and being inserted into an international market context for labor, adopting practices which are already commonplace in other countries. Brazilians will notice positive results, with more employment and socioeconomic development. They will remember those who contributed and will thank them for the achievements.

160

Foto: Divulgação

Modernizar para avançar

Não é uma conquista corporativa, pois todos nós ganharemos: as empresas, os trabalhadores e a sociedade. Ou seja, ganha o país. É o início de muitas mudanças que o Brasil ainda precisa fazer, como: tributária, previdenciária, política e institucional. É por isso que acredito que essa ação está na direção certa, rumo à construção de um Brasil melhor: mais produtivo, competitivo, próspero e com um ambiente mais favorável para os negócios, com mais emprego e inclusão social. Artigo escrito em julho/2017

Our congressmen played an important role and to them we show our gratitude and congratulations or the sensibility and public spirit, as they were not intimidated by lies, ideological and party pressures. The meeting between congressmen, Senators, professional and worker associations contributed for reaching such approval. All rights acquired throughout the years (FGTS, vacation, Christmas bonus, maternity leave, among others) will be maintained and what was approved will provide more benefits to workers and will bring more legal security. There will be no precariousness, as the law will provide for the possibility of the work being effectively formal. We will have clear, flexible rules in line with the new ways of working, enabling greater freedom for negotiation between worker and employer. this is not a corporate achievement, as we will all win: companies, workers and society. In other words, the country wins. It is the beginning of many changes Brazil still needs to process such as: tax, social security, political and institutional. And this is why I believe this action is in the right track, towards building a better Brazil: more productive, competitive, prosperous and with a more favorable environment or business, with more jobs and social inclusion.


w w w.vozdebrasi li a .com .br

161


Artigo

O ódio a bordo

162

Uma comissária, a única mulher na tripulação, veio, abaixou-se e falou: — O comandante te convida a sentar na frente. — Diga ao comandante que eu comprei a 15C e é aqui que eu vou ficar — respondi. O avião já estava atrasado àquela altura. Os gritos, slogans, cantorias continuavam, diante de uma tripulação inerte, que nada fazia para restabelecer a ordem a bordo em respeito aos passageiros. Os petistas pareciam estar numa manifestação. Minutos depois, a aeromoça voltou: — A Polícia Federal está mandando você ir para frente. Disse que se a senhora não for o avião não sai. — Diga à Polícia Federal que enfrentei a ditadura. Não tenho medo. De nada. Não vi ninguém da Polícia Federal. Se esteve lá, ficou na porta do avião e não andou pelo corredor, não chegou até a minha cadeira. Durante todo o voo, os delegados do PT me ofenderam, mostrando uma visão totalmente distorcida do meu trabalho. Certamente não o acompanham. Não sou inimiga do partido, não torci pela crise, alertei que ela Miriam Leitão Jornalista

Foto: Divulgação

S

ofri um ataque de violência verbal por parte de delegados do PT dentro de um voo. Foram duas horas de gritos, xingamentos, palavras de ordem contra mim e contra a TV Globo. Não eram jovens militantes, eram homens e mulheres representantes partidários. Alguns já em seus cinquenta anos. Fui ameaçada, tive meu nome achincalhado e fui acusada de ter defendido posições que não defendo. Sábado, 3 de junho, o voo 6237 da Avianca, das19h05, de Brasília para o Santos Dumont, estava no horário. O Congresso do PT em Brasília havia acabado naquela tarde e por isso eles estavam ainda vestidos com camisetas do encontro. Eu tinha ido a Brasília gravar o programa da Globonews. Antes de chegar ao portão, fui comprar água e ouvi gritos do outro lado. Olhei instintivamente e vi que um grupo me dirigia ofensas. O barulho parou em seguida, e achei que embarcariam em outro voo. Fui uma das primeiras a entrar no avião e me sentei na 15C. Logo depois eles entraram e começaram as hostilidades antes mesmo de sentarem. Por coincidência, estavam todos, talvez uns 20, em cadeiras próximas de mim. Alguns à minha frente, outros do lado, outros atrás. Alguns mais silenciosos me dirigiram olhares de ódio ou risos debochados, outros lançavam ofensas. — Terrorista, terrorista — gritaram alguns. Pensei na ironia. Foi “terrorista” a palavra com que fui recebida em um quartel do Exército, aos 19 anos, durante minha prisão na ditadura. Tantas décadas depois, em plena democracia, a mesma palavra era lançada contra mim.


ocorreria pelos erros que estavam sendo cometidos. Quando os governos do PT acertaram, fiz avaliações positivas e há vários registros disso. Durante o voo foram muitas as ofensas, e, nos momentos de maior tensão, alguns levantavam o celular esperando a reação que eu não tive. Houve um gesto de tão baixo nível que prefiro nem relatar aqui. Calculavam que eu perderia o autocontrole. Não filmei porque isso seria visto como provocação. Permaneci em silêncio. Alguns, ao andarem no corredor, empurravam minha cadeira, entre outras grosserias. Ameaçaram atacar fisicamente a emissora, mostrando desconhecimento histórico mínimo: “quando eles mataram Getúlio o povo foi lá e quebrou a Globo”, berrou um deles. Ela foi fundada onze anos depois do suicídio de Vargas. O piloto nada disse ou fez para restabelecer a paz a bordo. Nem mesmo um pedido de silêncio pelo serviço de som. Ele é a autoridade dentro do avião, mas não a exerceu. A viagem transcorreu em clima de comício, e, em meio a refrões, pousamos no Santos Dumont. A Avianca não me deu — nem aos demais passageiros — qualquer explicação sobre sua inusitada leniência e flagrante desrespeito às regras de segurança em voo. Alguns dos delegados do PT estavam bem exaltados. Quando me levantei, um deles, no corredor, me apontou o dedo xingando em altos brados. Passei entre eles no saguão do aeroporto debaixo do coro ofensivo. Não acho que o PT é isso, mas repito que os protagonistas

desse ataque de ódio eram profissionais do partido. Lula citou, mais de uma vez, meu nome em comícios ou reuniões partidárias. Como fez nesse último fim de semana. É um erro. Não devo ser alvo do partido, nem do seu líder. Sou apenas uma jornalista e continuarei fazendo meu trabalho. Hate onboard I suffered an attack of verbal violence by Labor Party delegates in a flight. There were two hours of screams, obloquies, catchphrases against me and TV Globo. They were not young militants, they were men and women representatives of their party. Some on their fifties. I was threatened, had my name flouted and was accused of having defended positions I do not defend. Saturday, 3 of June, flight 6237 from Avianca, at 7:05pm, from Brasília to Santos Dumont, was on schedule. PT`s Congress in Brasília had ended that afternoon and thus, they were all still dressing t-shirts from the meeting. I had gone to Brasília record a Globonews program. Before arriving at the gate, I went to buy water and heard shouts from the other side. I instinctively looked and noticed a group directed insults at me. The noise stopped, and I thought they had boarded another light. I was one of the first to board the plane and sat on 15C. they boarded right after and hostilities begun even before they were seated. Coincidently, they were all, maybe 20 of them, in seats next to mine. Some in front of me, other on the side, other behind. Some more silent gazed at me with hatred or laughed debauchedly, others proceeded to offend me. — Terrorist, terrorist — some shouted. I thought of the irony. It was with the word “terrorist” I was welcomed at an Army camp, at 19 years of age, in my imprisonment during the dictatorship period. So many decades later, in full democracy, the same word was guided against me. A flight attendant, the only woman in the crew, came to me, bend down and said: — The captain invites you to seat in front. — Tell the captain I purchased 15C and I intend on staying here — I replied. The plane was already delayed at that time. The shouting, slogans, chanting continued, in face of an inert crew, that would do nothing to restore order onboard in respect to passengers. The PT members seemed to be at a rally. Minutes later, the flight attendant came back: — The Federal Police is demanding you go to the front. They said if you don’t go, the plane will not depart. — Tell the Federal Police I faced the dictatorial regime. I am not afraid of anything. Of anything. I did not see anyone from the Federal Police. If they were there, they remained at the

plane’s door and did not walk through the aisles, not reaching my seat. During the entire flight, the PT deputies offended me, showing a completely distorted view of my work. Certainly, they do not follow it. I am not an enemy to their party, I did not root for the crisis, I alerted it would take place for the errors being committed. When PT governments took the right measures, I positively evaluated them and there are several records of that. During the light, many were the offenses, and in the moments of higher tension, some lifted their cell phones hoping for the reaction I did not have. There was a gesture of such low level that I prefer not to mention it here. They thought I would lose my self-control. I did not film it as it would be considered as defiance. I remained in silence. Some, when walking on the aisle, would push my seat, among other rude actions. They threatened to physically attack the TV station, showing total historical unawareness: “when they killed Getúlio people went there are destroyed Globo”, shouted one of them. Globo was founded eleven years after Vargas’s suicide. The pilot nothing said or did to restore peace onboard. Not even a request for silence through the speaker system. He is the authority onboard the plane, but did not exercise it. The trip unfolded in a rally atmosphere and, amidst choruses, we landed at Santos Dumont. Avianca did not provide me — or to any of the passengers — any kind of explanation regarding its unusual leniency and blatant disrespect to the rules of flight safety. Some of the PT deputies were extremely boisterous. When I got up, one of them in the aisle, pointed the finger at me cursing in loud cries. I went through them at the airport’s lobby under an offensive chorus. I don’t think this is PT, but I repeat that the central figures in this attack of hatred were professionals from the party. Lula mentioned, more than once, my name in party rallies or meetings. As he did this past weekend. It is a mistake. I should not be the party’s nor its leader’s target. I am simply a journalist and will continue doing my work. By Miriam Leitão Journalist *article published in June/2017 at Jornal O Globo, after the journalist was antagonized during a flight.

Fonte: artigo publicado em junho/2017 no Jornal O Globo, após a jornalista ser hostilizada durante voo.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

163


Entrevista

Senador José Agripino

Foto: Divulgação

Fortalecer o empreendedorismo

P

residente nacional do Partido Democratas (DEM), o senador José Agripino Maia (RN) já atuou também como Prefeito de Natal e Governador do Rio Grande do Norte. Atualmente, uma de suas principais bandeiras no Congresso Nacional é lutar pelo crescimento econômico, para que gere mais emprego ao cidadão brasileiro, principalmente para que os jovens tenham perspectiva de futuro. Por isso, explicou o parlamentar, trabalhou por quatro anos para que seu projeto de lei que regulamenta

164

as empresas juniores (EJ´s) se tornasse realidade. Hoje, o Brasil é pioneiro nesse tipo de legislação. “Lutei com unhas e dentes para que esse projeto se tornasse realidade. Me reuni diversas vezes com representantes das associações, parlamentares das comissões e jovens universitários. Fiz tudo isso porque sei que, se dermos condições para a juventude crescer, se desenvolver e se tornar atraente para o mercado de trabalho, estaremos contribuindo para o crescimento não só de uma pessoa como de todo o país”, destacou.

Além disso, o Senador admitiu que a reforma da Previdência não será aprovada do jeito que deseja o governo de Michel Temer. Ele afirmou que não são dogmas a idade mínima de 65 anos e o tempo de contribuição de 49 anos para o segurado ter direito à aposentadoria integral. Confira a entrevista exclusiva que conseguimos com o parlamentar que, entre o intervalo das sessões, conversou com a nossa equipe. Para fechar, o Senador ainda fez uma previsão otimista ao


abordar a baixa da inflação e apontando alguns caminhos para sair da crise. O senhor poderia fazer um balanço do seu mandato como Senador? Meu mandato é difícil fazer um balanço rápido, mas poderia fazer uma manchete dos meus últimos três anos: ações voltadas para a geração de empregos para a juventude! Valorizando a universidade e preparando os jovens para que sejam geradores de empregos. Meu projeto visa aprimorar o conhecimento acadêmico dos jovens e fortalecer o empreendedorismo no Brasil. Para isso é necessário estimular atitudes criativas e a busca da inovação, o que não acontece normalmente no ambiente escolar. O ensino dessa habilidade na escola pode ajudar a impulsionar, entre os mais jovens, as capacidades de iniciativa, persistência e resiliência, tão importantes para quem quer construir algo novo, seja escrever um livro, montar uma startup ou cooperar para a solução de um problema social. Além de fortalecer o empreendedorismo, existe ainda a isenção de impostos federais para criação de startups, projeto que incentiva o investimento anjo e ainda que estimula a criação de empresas juniores nas universiSenator José Agripino Strengthen entrepreneurship The president of the Democrats Party (DEM), Senator José Agripino Maia (RN) has already occupied the offices of Mayor in Natal and Governor in Rio Grande do Norte. Presently, one of his main flags in the Congress is the fight for economic growth, for generation of more job posts or the Brazilian citizen, especially so youth has a perspective of a future. Thus, explained the congressman, he worked or our years so his bill regulating junior companies (EJ´s) would become reality. Today, Brazil is a pioneer in such type of legislation. “I fought tooth and nail for this Project to become reality. I met several times with representatives from associations, congressmen from commissions and young academics. I did all that as I know that if we provide conditions for youth to grow, develop and become attracting to the market, we will be contributing for the growth not only of a person but of the whole country”, he emphasized. Also, the Senator admitted the Social Security reform will not be approved as Michel Temer’s government desires. He stated not being dogmas the minimum age of 65 and time

dades. Assim, a cultura empreendedora na educação e no país será ainda mais fortalecida. Como o Democratas estão votando nas reformas que o governo está defendendo? Votando dentro de um debate razoável, por exemplo, a reforma da Previdência. Dizer que ela não será aprovada é um absurdo que não condiz com a situação do país. Não é possível que o Brasil ‘se suicide’ deliberadamente, mantendo uma despesa que não pode arcar com a Previdência. Se não fizermos algo agora, daqui a um tempo até os atuais aposentados correm o risco de não receber seus recursos, a menos que sejam de dinheiro inflacionário, de déficit público. A idade mínima para aposentadoria e o tempo de contribuição propostos pelo governo não são dogmas ou fatos imutáveis. Eles estão sendo debatidos a fundo, deverão ser explicados e, se for o caso, ajustados. O que podemos esperar da economia para o ano de 2017? Estamos no caminho certo para a retomada do crescimento do Brasil. Isso tudo vai acontecer paulatinamente. É preciso que enquanto se discute um assunto, você observe outro assunto. Um olho no peixe, outro no gato.

of contribution of 49 years for the insured to have right to full retirement pension. Check out the exclusive interview we had with the congressman who, between session breaks, talked to our team. Closing, the Senator also made an optimistic forecast regarding the decrease of inflation rates and pointing some paths in order to move away from the crisis. Could you analyze your term as a Senator? It is difficult to quickly analyze my term, but I could give you a headline for the last three years: actions aimed at generating job posts or the youth! Valuing university and preparing the youth for being generator of jobs. My project aims at improving academic knowledge of youth and strengthening entrepreneurship in Brazil. For that it is necessary to stimulate creative activities and the search for innovation, which does not usually take place at the school environment. Teaching such skill at school may help to leverage, among youth, qualities of initiative, persistence and resiliency, so important for those seeking to build something new, be it writing a book, setting up a start-up company or cooperating for the solution of a social issue. Besides strengthening entrepreneurship,

w w w.vozdebrasi li a .com .br

there is still federal tax exemption for creating start-up companies, project that stimulates investment and also the creation of junior companies in universities. Thus, the entrepreneurial culture in education in the country will be strengthened even more. How are the Democrats voting in the reforms the government is defending? Voting amongst a reasonable debate, for example, the Social Security reform. To say it won’t be approved is an absurd that does not befit the country’s situation. It is not possible that Brazil deliberately ‘commits suicide’, keeping an expense that it cannot bear. If we don’t do something now, in a while even those now retired run the risk of not receiving their revenue, unless resulting from inflationary money, from public deficit. The minimum age for retirement and time of contribution proposed by the government are not dogmas or immutable facts. They are being deeply debated, shall be explained and, if the case may be, adjusted. What can we expect for the economy in 2017? We are in the right track for resuming Brazil’s growth. All will take place gradually. It is needed that while an issue is discussed, another is observed. Keep both eyes open.

165


Economia

Economia

Bons ventos a caminho

Câmbio estável, inflação na meta, PIB estancando queda, são apenas alguns dos principais motivos para acreditar na retomada de crescimento da economia

“A

Foto: Iryna Kurhan

manhã será um novo dia”. Quem não se lembra dessa emblemática frase do filme “E o vento levou” (1939)? Comparada aos tempos atuais, podemos fazer um paralelo com a atual situação do País. Claro que estamos falando de situações extremas, já que no filme o enredo se passa durante uma guerra e, aqui neste texto, estamos falando sobre a economia do Brasil no último ano. Ambas as situações são complicadíssimas, mas vamos lá. Impeachment e Operação Lavo Jato, quando achávamos que a economia finalmente retomaria o seu crescimento, recebíamos mais uma ducha de água fria. Entretanto, até o fechamento deste anuário, os números e as expectativas mostravam que finalmente estamos no caminho certo. A queda da inflação e consequentes cortes mais acelerados dos juros devem ser os principais fatores de diferenciar 2017 do ano de 2016. A seguir vamos listar os principais pontos positivos para a melhora da economia.

166

Juros menores e inflação na meta

A

té o fechamento desta matéria de economia (julho/2017), o juro básico da economia tinha recuado para 9,25% ao ano, com expectativa de chegar até o final do ano a 8%. Com isso, a taxa real do Brasil soma 3,71% ao ano, atrás da Rússia, com juros reais de 4,59% ao ano, e da Turquia (3,93%). Nas 40 economias pesquisadas, a taxa media estava negativa, em 0,2% ao ano. Essa foi a primeira vez, desde o final de 2013, que a taxa Selic caiu para um patamar abaixo de 10%. Essa decisão foi tomada pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, que tem como foco o cumprimento da meta de inflação, que é fixada todos os anos pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). A meta central é de 4,5% para 2017 e 2018, podendo a inflação oscilar entre 3% e 6% nestes anos sem que o objetivo seja formalmente descumprido. Geralmente, quando a inflação está em alta o Banco Central eleva a Selic na expectativa de que o encarecimento do crédito freie o consumo e, com isso, a inflação caia. Essa medida, entretanto, afeta a economia e gera desemprego.


Economy Good winds on the way Stable exchange rate, inflation target, GDP Stagnating fall, are just some of the main reasons to believe in the resumption of economic growth ”Tomorrow will be a new day.” Who does not remember this emblematic phrase from the movie “And the wind took” (1939)? Compared to the current times, we can make a parallel with the current situation of the Country. Of course we are talking about extreme situations , Since in the movie the storyline is set during a war, and here in this text, we are talking about the Brazilian economy in the last year. Both situations are very complicated, but come on. Impeachment and Operation Lavo Jato, when we thought that the economy would finally resume its growth, we would receive another shower of cold water. However, until the close of this yearbook, numbers and expectations showed that we are finally on the right track. The fall in inflation and consequent more rapid cuts in interest rates should be the main factors in differentiating 2017 from the year 2016. The following are the main positive points for the improvement of the economy.Minor interest and inflation target

Foto: Shutterstock

Para os especialistas, a taxa Selic deve encerrar o ano em 8,50% ao ano e o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial, deve ficar em 3,95%. As informações foram divulgadas pelo Banco Central e fazem parte do Boletim Focus, uma publicação semanal que reúne as projeções de cerca de 100 analistas. Outro fator importantíssimo para a economia é o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, que teve expansão de 1% no primeiro semestre de 2017, ante os três meses anteriores, de acordo com o relatório das Contas Nacionais Trimestrais, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado positivo da economia brasileira foi influenciado, principalmente, pelo expressivo resultado do setor agrícola, que surpreendeu ao atingir 13,4% (dos 9,4% esperada pelos economistas). Este resultado do PIB deixou o Brasil em uma posição de destaque se comparado às taxas de crescimento trimestral do resto do mundo. Entre os países de América Latina, o crescimento do Brasil foi superior ao PIB trimestral do Chile (+0,2%), Colômbia (-0,2%) e Paraguai (-0,3%), de acordo com os levantamentos mais recentes. Em relação à Europa, o avanço de 1% da economia brasileira foi maior que o PIB trimestral da Alemanha (+0,6%), Espanha (+0,8%), Reino Unido (+0,2%), França (+0,4%).

Segundo o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, este resultado de 1% do avanço garante que o Brasil saiu da recessão e economia está na direção correta. “Depois de dois anos, o Brasil saiu da pior recessão do século. Neste período, milhões de brasileiros perderam seus empregos, milhares de empresas quebraram e o Estado caminhou para a insolvência”, afirmou o ministro, em nota. Especialistas do mercado financeiro garantem que a expectativa para 2017 é que a inflação continue a cair e o Produto Interno Bruto (PIB) mantenha crescimento estável de 0,50%. Para os especialistas, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deve encerrar o ano em 3,92%.

By the close of this economic matter (July 2017), the basic interest rate of the economy had retreated to 9.25% per annum, with the expectation of reaching the end of the year at 8%. As a result, Brazil’s real rate is 3.71% per year, behind Russia, with real interest rates of 4.59% per year, and Turkey (3.93%). In the 40 economies surveyed, the average rate was negative, at 0.2% per year. This was the first time since the end of 2013 that the Selic rate fell to a level below 10%. This decision was taken by the Monetary Policy Committee (Copom) of the Central Bank, which focuses on meeting the inflation target, which is set each year by the National Monetary Council (CMN). The central target is 4.5% for 2017 and 2018, with inflation ranging from 3% to 6% in these years without the objective being formally disregarded. Generally, when inflation is on the rise the Central Bank raises the Selic in the expectation that the increase in credit will slow consumption and, with that, inflation will fall. This measure, however, affects the economy and generates unemployment. For experts, the Selic rate should end the year at 8.50% a year and the Broad Consumer Price Index

w w w.vozdebrasi li a .com .br

(IPCA), which measures official inflation, is expected to be 3.95%. The information was released by the Central Bank and is part of the Focus Bulletin, a weekly publication that brings together the projections of about 100 analysts. Another important factor for the economy is Brazil’s Gross Domestic Product (GDP), which expanded by 1% in the first half of 2017, compared to the previous three months, according to the Quarterly National Accounts report released by the Brazilian Institute of Statistics Geography and Statistics (IBGE). The positive result of the Brazilian economy was influenced mainly by the expressive result of the agricultural sector, which surprised to reach 13.4% (from the 9.4% expected by the economists). This result of GDP has left Brazil in a prominent position compared to the quarterly growth rates of the rest of the world. Among Latin American countries, Brazil’s growth was higher than the quarterly GDP of Chile (+ 0.2%), Colombia (-0.2%) and Paraguay (-0.3%), according to the Recently. In relation to Europe, the 1% increase in the Brazilian economy was greater than the quarterly GDP of Germany (+ 0.6%), Spain (+ 0.8%), United Kingdom (+ 0.2%), France + 0.4%).

167


Economia

168

Foto: Shutterstock

O

câmbio estável foi outro fator positivo para a estabilização da economia. Após a disparada do dólar com a eleição do presidente americano, Donald Trump, voltou a estabilizar-se durante o ano de 2017. Outro motivo de alivio foi o fato do governo Temer, a despeito das turbulências da Operação Lava Jato, ter conseguido avançar com as reformas. Além disso, a manutenção do câmbio estável poderia ajudar na recuperação da economia e reforçar o controle da inflação. Outro ponto positivo foi a balança comercial que apresentou um superávit comercial positivo. As importações aumentaram 1,8% no primeiro semestre de 2017, já as exportações mostraram desempenho muito positivo, aumentando em 4,8% as vendas ao exterior. Entre os países que compõem o G20, o Brasil foi o que registrou o maior crescimento das exportações no primeiro trimestre do ano. De janeiro a março de 2017, os embarques brasileiros cresceram 21,5%, acima da média mundial de 3%. Os dados foram divulgados pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e apontam para uma recuperação do comércio exterior.

O G20 é um grupo formado pelos ministros de finanças e chefes dos bancos centrais das 19 maiores economias do mundo mais a União Europeia. Diante desses dados, o Brasil volta a ter resultados robustos em relação aos outros países, após amargar entre desempenhos negativos ou muito baixos nos últimos sete trimestres. Com o resultado, as exportações brasileira somaram US$ 60bilhões no primeiro semestre de 2017. A manutenção do otimismo do mercado brasileiro está condicionada, sobretudo, à aprovação das reformas econômicas, como a da Previdência Social e a modernização trabalhista, possui papel essencial nesse processo. Muitos analistas do mercado e empresários demonstraram confiança e reiteraram apoio às reformas implementadas pelo governo federal. “A recuperação do consumo e dos investimentos deve ser acompanhada das reformas estruturais, como a da Previdência Social, que são fundamentais para o equilíbrio das contas públicas e a consolidação do crescimento sustentável do país”, alerta o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade. “Temos de lutar por essas reformas importantíssimas. Reformas que tragam eficiência para nossa economia são fundamentais. Então nós as apoiamos e vamos lutar para que elas aconteçam”, garante o presidente da Embraer, Paulo Cesar de Souza e Silva. Para Theo van der Loo, presidente da Bayer Brasil, o País tem “tudo para dar certo”. “Sabemos que o Brasil tem altos e baixos, mas cada vez que ele sai de uma baixa, ele volta muito mais forte”, disse. Já Rubens Ometto, presidente da Cosan, ressalta as mudanças defendidas pelo governo do presidente Michel Temer: “muito poucos políticos têm coragem para enfrentar as reformas que o governo do presidente Temer tem feito”. Também do ramo de infraestrutura, André Clark, diretor da Acciona Brasil, lembrou a importância do setor para o País: “infraestrutura é o que salva o crescimento do Brasil, e nós acreditamos que precisamos investir mais nessa área”. José Olympio Pereira, presidente do Credit Suisse Brasil, afirmou que os investidores estrangeiros estão prontos para o País. “Há uma enorme liquidez no mundo.


sideração os dados apresentados no primeiro bimestre de 2017, a balança acumulou saldo positivo de US$7,3 bilhões, maior resultado para o período desde o início da série histórica, em 1989. Segundo o secretário de Comércio Exterior do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Abrão Neto, uma parcela do movimento de alta de preços é explicada pela base de comparação baixa. “Parte dessa explicação deve-se a uma base de comparação muito baixa no ano passado, mas há de fato uma recuperação parcial nos preços das commodities minerais”, destacou Neto. Para 2018, a expectativa é que a inflação encerre o ano em 4,34%, também dentro dos parâmetros perseguidos pelo Banco Central. Segundo o presi-

Foto: Shutterstock

Dinheiro que está pronto para vir ao Brasil, à espera de projetos. E nós hoje temos, no Brasil, uma quantidade muito grande de bons projetos”, explicou. Em um ano de governo, lembrou João Doria, prefeito de São Paulo, já foram conquistadas mudanças significativas na nação. “O que pode fazer avançar o Brasil é avançar as reformas, as medidas que fazem o Brasil mais forte. É com equilíbrio, determinação e trabalho que se vence a crise.” E para finalizar os motivos responsáveis pelo crescimento da economia do País estão as commodities (produtos básicos com cotação internacional), que contribuíram para o aumento das exportações brasileiras e, consequentemente, para o saldo positivo da balança comercial. Levando em con-

dente do Banco Central, Ilan Goldfajn, é importante manter a economia brasileira em um “caminho virtuoso”, resultado das reformas implementadas no último ano. Ele também reforçou que o Brasil possui “amortecedores robustos” para lidar com fatores de ordem não econômica. A melhora nas projeções ocorre num momento de queda nos juros estruturais da economia. As projeções foram reiteradas pelo chefe do Departamento de Hemisfério Ocidental da organização, Alejandro Werner, em entrevista coletiva em São Paulo. “As autoridades agiram para garantir a liquidez adequada ao mercado”, afirmou o executivo, ao comentar a volatilidade no mercado doméstico na véspera. Werner adiantou que a organização internacional vai acompanhar nos próximos dias o cenário doméstico antes de tomar qualquer decisão em relação às eventuais revisões.

According to Finance Minister Henrique Meirelles, this result of 1% of the advance guarantees that Brazil has left the recession and economy is headed in the right direction. “After two years, Brazil has emerged from the worst recession of the century. During this period, millions of Brazilians lost their jobs, thousands of companies broke down and the state moved to insolvency, “the minister said in a statement. Financial market experts say that the expectation for 2017 is that inflation will continue to fall and the Gross Domestic Product (GDP) maintain steady growth of 0.50%. For the experts, the Broad Consumer Price Index (IPCA) is expected to end the year at 3.92%. The stable exchange rate was another positive factor for the stabilization of the economy. After the dollar’s rise with the election of US President Donald Trump, it stabilized again in 2017. Another reason for relief was that the Temer government, despite the turmoil of Operation Lava Jato, The reforms. In addition, maintaining the stable exchange rate could help the economy recover and strengthen inflation control. Another positive point was the trade balance which showed a positive trade surplus. Imports increased 1.8% in the first half of 2017, while exports showed a very positive performance, increasing foreign sales by 4.8%. Among the countries that make up the G20, Brazil recorded the highest growth in exports in the first quarter of the year. From January to March 2017, Brazilian shipments grew 21.5%, above the world average of 3%. The data were released by the Organization for Economic Cooperation and Development (OECD) and point to a recovery of foreign trade. The G20 is a group of finance ministers and heads of the central banks of the 19 largest economies in the world plus the European Union. Given these data, Brazil again has robust results compared to other countries, after bitter between negative or very low performances in the last seven quarters. With the result, Brazilian exports totaled US $ 60 billion in the first half of 2017. Maintaining the optimism of the Brazilian market is conditioned, above all, to the approval of economic reforms, such as Social Security and labor modernization, which plays an essential role in this process. Many market analysts and business owners have expressed confidence and have reiterated support for reforms implemented by the federal government. “The recovery of consumption and investment must be accompanied by structural reforms, such as Social Security, which are fundamental for the ba-

w w w.vozdebrasi li a .com .br www.vozdebrasilia.com.br

169


Economia

Carro-chefe da expansão da economia

C

Foto: shutterstock

onforme falamos acima, a safra agrícola de 2017 foi o principal motivo do crescimento da economia. Segundo o IBGE, a estimativa para a produção avançou 30,1% frente a 2016, fechando em 240,3 milhões de toneladas, graças à colheita excepcional de suas principais culturas, a soja (114,8 milhões) e o milho (97,7 milhões de toneladas). O IBGE melhorou sua estimativa mês a mês, desde janeiro, quando o órgão previa um avanço de 16% na safra do ano. Felizmente, até o fechamento dessa matéria, este número já tinha quase dobrado. Em relação a 2016, houve acréscimos de 2,3% na área a ser colhida da soja, de 17,7% no milho e 3,6% no arroz. Já a produção subiu 19,5% para a soja, 14,9% para o arroz e 53,5% para o milho. Em relação às estimativas de maio, a produção total aumentou 1,7 milhão de toneladas (0,7%) e a área cresceu 117,4 mil hectares (0,2%). O arroz, o milho e a soja, principais produtos deste grupo, representaram, juntos, 93,5% da estimativa da produção e 87,8% da área a ser colhida. Para a soja, a projeção maior se deve principalmente aos reajustes de final de colheita nas estimativas da produção da Bahia (7,9%), do Paraná (0,4%), de Santa Catarina (4,4%), do Mato Grosso do Sul (3,0%), e de Goiás (0,2%).

170

Já para o milho, o crescimento se deve aos reajustes positivos na segunda safra, que está em plena colheita, já que a estimativa da safra verão foi reduzida em 0,4%, em decorrência, principalmente, da redução da estimativa do Ceará em junho. Entre maio e junho, as culturas com mais variação foram o amendoim 1ª safra (26,2%), a cebola (5,7%), a batata-inglesa 2ª safra (4,5%), e a batata-inglesa 3ª safra (2,3%). Nos três primeiros meses de 2017, a safra recorde tirou a economia de um ciclo de oito trimestres seguidos de queda, enquanto a indústria cresceu abaixo do esperado e serviços estagnou. O PIB da agropecuária cresceu 13,4% no primeiro trimestre, o maior alta em mais de 20 anos. Esse avançou puxou a alta de 1% da economia brasileira no primeiro trimestre. Em 2016 o setor encolheu 6,6%, a maior retração dos três setores do PIB, prejudicado pela colheita fraca de cana-de-açúcar, soja e milho. Juntas, estas culturas somam quase 60% da produção agrícola do país. O bom resultado da agropecuária não deve ficar restrito ao primeiro trimestre. A CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil) estimava no começo de junho em 8,5% a alta o PIB do setor em 2017. A consultoria MB Associados calculava um avanço de 8% em 2017.


Balança Comercial Brasileira

A

ssim como falamos, a agropecuária foi responsável pelo superávit da balança comercial de US$7 bilhões, segundo dados do Icomex (Indicador do Comércio Exterior), divulgado pela Fundação Getúlio Vargas. O volume das exportações cresceu 15,6% em relação ao mesmo mês do ano anterior, enquanto as importações avançaram 0,9% no mesmo período. Segundo o Ministério da Indústria e Comércio Exterior (MDIC), a balança comercial registrou superá-

vit (exportações maiores que importações) de UU$36,21 bilhões no primeiro semestre de 2017. Segundo o governo, as exportações somaram US$107,71 bilhões, enquanto as importações somaram US$71,49 bilhões. Em porcentagem a quantidade de produtos exportados subiu 1,8% na comparação com o ano anterior, já os preços dos produtos brasileiros também tiveram um ligeiro aumento de 17,6%. As exportações também apresentaram números surpreendentes. Le-

vando em consideração os números de julho/2016 e julho/2017, houve crescimento de 18,7% em razão do aumento nas vendas das três categorias de produtos, são eles os básicos, manufaturados e semimanufaturados. Os básicos tiveram o aumento, principalmente, pelo petróleo, minério de ferro, soja em grãos, milho em grãos, carnes bovina e de frango. Já os manufaturados responsáveis pelo crescimento foram os automóveis de passeio, óleos combustíveis e aparelhos e máquinas de terraplanagem.

Estimativa da produção para 2017 Projeção de junho frente ao mesmo mês de 2016, em % 60

53,5

40 27,7 20

19,5 14,9

0 -0,4 -7,8

-8,4

-12,9

ja La ra n

o Fe ijã

gr ão Ca fé

em

sc ca m

Ar ro ze

úc eaç -d

Ca na

a

ar

o ilh M

So

ja

-20

Fonte: IBGE

lance of public accounts and the consolidation of sustainable growth in the country,” warns the president of the National Confederation of Industry ), Robson Braga de Andrade. “We have to fight for these major reforms. Reforms that bring efficiency to our economy are key. So we support them and we will fight for them to happen, “says Embraer President Paulo Cesar de Souza e Silva. For Theo van der Loo, president of Bayer Brazil, the country has “everything to succeed”. “We know that Brazil has ups and downs, but every time it comes out of a low, it comes back much stronger,” he said. Rubens Ometto, president of Cosan, emphasizes the changes defended by the government of President Michel Temer: “very few politicians have the courage to face the reforms that the government of President Temer has done”. Also from the branch of infrastructure, André Clark, director of Acciona Brazil, recalled the importance of the sector for the country: “infrastructure is what saves Brazil’s growth, and

we believe we need to invest more in this area.” José Olympio Pereira, president of Credit Suisse Brazil, said that foreign investors are ready for the country. “There is a lot of liquidity in the world. Money that is ready to come to Brazil, waiting for projects. And we have a very large number of good projects in Brazil today, “he explained. In a year of government, recalled João Doria, mayor of São Paulo, significant changes have already been achieved in the nation. “What can advance Brazil is to advance the reforms, the measures that make Brazil stronger. It is with balance, determination and work that the crisis is overcome. “ And to finish the reasons for the growth of the country’s economy are the commodities (commodities with international quotation), which contributed to the increase of Brazilian exports and, consequently, to the positive balance of the trade balance. Taking into account the data presented in the first two months of 2017, the balance accumulated a positive balance of US $ 7.3 billion, the highest result for the period since the beginning of the historical series in 1989. According to the Secretary of Foreign Trade of the Ministry of Industry, Foreign Trade and Services, Abrão Neto, a portion of the movement of high prices is explained by the basis of low comparison. “Part of this explanation is due to a very low base of comparison last year, but there is in fact a partial recovery in the prices of mineral commodities,” said Neto. For 2018, the expectation is that inflation ends the year at 4.34%, also within the parameters pursued by the Central Bank. According to the president of the Central

w w w.vozdebrasi li a .com .br

171


Economia

&WPMVĂŽĂ?PEBQSPEVĂŽĂ?POPTNFTFTEFNBSĂŽP 

ÂśOEJDFEFEJGVTĂ?P BQPOUPT

 

  "VNFOUP

 

 



 

 

 

2VFEB











1SPEVĂŽĂ?P





-JOIBEJWJTĂ˜SJB

*OEJDBEPSWBSJBOPJOUFSWBMPEFB7BMPSFTBDJNBEFJOEJDBNDSFTDJNFOUPEBQSPEVÎ�PGSFOUFBPN�TBOUFSJPS Taxa(%) trimestre em relação ao mesmo trimestre do ano anterior 15 12

13,4

9

1,7

1,6

1,0

0,9

0,7

0

0,5

0,3

172

Ativ. imobiliĂĄrias

Construção

Outros serv.

Transformação

PIB

Serviços de informação

Ext. mineral

Transporte, armazenagem e correio

Prod. e distrib. de eletricidade, gĂĄs e ĂĄgua

-6

AgropecuĂĄria

-3

-0,1

-0,6

-1,2

Intermed. Financ. prev. complem. e serv. rel.

2,8

ComĂŠrcio

3,3

3

Adm. saúde e educação públicas

6


E os números não mentem

Bank, Ilan Goldfajn, it is important to keep the Brazilian economy in a “virtuous path”, the result of the reforms implemented in the last year. He also stressed that Brazil has “robust shock absorbers” to deal with non-economic factors. The improvement in projections occurs at a time of fall in the structural interest rates of the economy. The projections were reiterated by the head of the organization’s Western Hemisphere Department, Alejandro Werner, at a news conference in São Paulo. “The authorities have acted to ensure adequate liquidity for the market,” he said, commenting on the volatility in the domestic market the day before. Werner said that the international organization will follow the domestic scenario in the coming days before making any decision regarding possible revisions.

RECORDE DE VENDAS Saldo comercial tem melhor primeiro semestre em 29 anos

36,21

(Resultado do 1º semestre em US$ bilhões)

23,65 13,90

12,95

11,29 7,05

7,87

2,22

2017

2016

2015

-2,51

2014

2013

2012

2011

2010

2009

-3,13

2008

A

té agora mostramos que todos os números apresentados são extremamente positivos, assim como o relatório divulgados em junho/2017 pela “Perspectivas Econômicas Globais (WEO, na sigla em inglês), que projetou um crescimento da economia brasileira de 0,3%. Dado este revisado também pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), que rebaixou levemente o crescimento econômico da América Latina e Caribe para 2017 e 2018 e vincula a recuperação da atividade econômica à saída de Brasil e Argentina da recessão. “A América Latina continua lutando contra um crescimento menor comparado com o resto e rebaixamos as perspectivas para a região durante os dois próximos anos”, disse o diretor de Pesquisa do FMI, Maurice Obstfeld, durante a apresentação na Malásia transmitida ao vivo pela internet, em abril de 2017. A instituição financeira calcula que América Latina e Caribe crescerão em conjunto 1% em 2017 e 1,9% em 2018, cálculo que é 0,1% inferior, em ambos os casos, ao previsto há três meses. O FMI eleva para 0,3% o crescimento econômico do Brasil este ano e rebaixa para 1,7% em 2018, em ambos os casos em comparação com as previsões de abril. O ajuste para cima é atribuído a que “os níveis de crescimento alcançados no primeiro trimestre de 2017 superaram os prognósticos da edição de abril”, e destaca a forte queda registrada na inflação subjacente. Até agora demos um panorama geral sobre a economia do Brasil, mas vamos agora analisar cada indicador, com as tabelas atualizadas até julho/2017.

The flagship of Expansion of the economy As we said above, the agricultural crop of 2017 was the main reason for the growth of the economy. According to the IBGE, the production estimate increased 30.1% compared to 2016, closing at 240.3 million tons, thanks to the exceptional harvest of its main crops, soybean (114.8 million) and corn (97, 7 million tonnes). The IBGE improved its estimate month-on-month since January, when the agency predicted a 16% advance in the harvest of the year. Fortunately, by the close of this story, this number had almost doubled. In relation to 2016, there were increases of 2.3% in the area to be harvested from soybeans, 17.7% in corn and 3.6% in rice. Production increased by 19.5% for soybeans, 14.9% for rice and 53.5% for corn. In relation to May’s estimates, total production increased by 1.7 million tons (0.7%) and the area increased by 117.4 thousand hectares (0.2%). Rice, corn and soybeans, the main products of this group, together accounted for 93.5% of the production estimate and 87.8% of the area to be harvested. For soybeans, the higher projection is mainly due to the final harvest readjustments in the production estimates of Bahia (7.9%), Paraná (0.4%), Santa Catarina (4.4%), Mato Grosso do Sul (3.0%), and Goiás (0.2%). For maize, growth is due to positive readjustments in the second harvest, which is in full harvest, as the summer harvest estimate was reduced by 0.4%, mainly due to the reduction in the estimate of Ceará in June . Between May and June, the crops with the most variation

w w w.vozdebrasi li a .com .br

173


Economia

Definição da taxa Selic Evolução da taxa básica de juros - Selic EM % AO ANO

11/01/17

29/07/15

13

14,25

20/07/16

14,25

27/11/13

10

10/10/12

31/05/17

10,25

02/04/14

7,25

11

26/07/17

9,25

17/04/13

7,50

2012

2013

2014

2015

2016

2017

Fonte: Banco Central do Brasil

A

té agora falamos sobre as expectativas e atuais taxas Selic, mas como exatamente elas são definidas? E o que representam para a economia? A Selic na realidade é a taxa básica de juros e é decidida pela diretoria do Banco Central em reunião complexa, fechada, com grande volume de informações. Qualquer definição sobre a queda, manutenção ou aumento dos juros do país, depende de sete de sete diretores e do presidente da instituição. Na realidade é um pouco mais complexo do que explicamos acima, tentamos fazer apenas um resumo para explicar a atual taxa Selic. Até o fechamento dessa matéria a Taxa Selic já havia caído sete vezes seguida e alcançado 9,25%, levando economistas e analistas a acreditar que poderá chegar a 7% até o final do ano. Com isso, os bancos

também anunciaram a redução da taxa de básica de juros brasileira, nas linhas de crédito para o consumidor. O aumento da taxa Selic eleva a atratividade das aplicações em títulos da divida pública, a tendência é que os investidores coloquem recursos em empréstimos para o governo federal, uma vez que o retorno passa a ser mais alto. Quando ocorre o inverso, os investimentos no setor produtivo passam a ser mais viáveis, o que beneficia a economia durante períodos de economia fraca. Este resultado é fantástico para a retomada da confiança e otimismo da mudança de rumos da política econômica, as expectativas com a inflação melhoraram e os preços vêm caindo. A atividade econômica ainda está em processo de retomada, o que contribui para que o Banco Central tenha espaço para realizar cortes na taxa Selic.

were peanuts 1st crop (26.2%), onion (5.7%), 2nd crop potato (4.5%), and potato 3rd Crop (2.3%). In the first three months of 2017, the record crop took the economy out of a cycle of eight consecutive quarters of decline, while the industry grew below expected and services stagnated. Agricultural GDP grew 13.4% in the first quarter, the highest in more than 20 years. This advanced pulled the 1% increase of the Brazilian economy in the first quarter. In 2016, the sector shrank 6.6%, the largest decline in the three GDP sectors, hurt by the weak harvest of sugarcane, soybeans and corn. Together these crops make up almost 60% of the country’s agricultural production. The good result of agriculture should not be restricted to the first quarter. The

174


Inflação e juros menores

Q

CNA (Confederation of Agriculture and Livestock of Brazil) estimated at the beginning of June at 8.5% the high of the sector’s GDP in 2017. Consultant MB Associados estimated an advance of 8% in 2017. And the numbers do not lie So far we have shown that all the numbers presented are extremely positive, as was the report released in June / 2017 by the “Global Economic Outlook” (WEO), which projected a Brazilian economy growth of 0.3%. This was also revised by the International Monetary Fund (IMF), which slightly downgraded Latin American and Caribbean economic growth to 2017 and 2018, linking the recovery of economic activity to the exit of Brazil and Argentina from the recession. “Latin America continues to struggle against smaller growth compared to the rest and we downgrade the outlook for the region over the next two years,” IMF Research Director Maurice Obstfeld said during a live webcast presentation in Malaysia, In April 2017. The financial institution estimates that Latin America and the Caribbean will together grow 1% in 2017 and 1.9% in 2018, a calculation that is 0.1% lower, in both cases, than predicted three months ago. The IMF raises Brazil’s economic growth to 0.3% this year and falls to 1.7% in 2018, in both cases compared to April’s forecasts. The upward adjustment is attributed to “growth levels achieved in the first quarter of 2017 outpacing the forecasts for the April edition,” and highlights the sharp drop in underlying inflation. So far we have given an overview of the Brazilian economy, but we will now analyze each indicator, with the tables updated until July / 2017.

Foto: shutterstock

uando falamos sobre o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), os números também são excelentes. O mercado melhorou (e muito) as expectativas para a inflação em 2017. Agora a aposta dos analistas é que o IPCA encerre o ano em 3,38%, segundo previsão do Boletim Focus divulgadas em junho/2017. Também registrou o melhor desempenho do indicador desde setembro de 1998 (-0,44%). Diante do histórico do Brasil com a hiperinflação, o respeito ao controle dos preços é um compromisso de que o governo federal atuará para evitar um cenário de inflação alta, que corrói salários, aumenta a desigualdade e afeta a estabilidade econômica. Dessa forma, ao respeitar a meta de inflação, hoje em 4,5%, o governo dá mais seguranças às famílias, às empresas e os investidores de que está comprometido com a estabilidade e os rumos da economia. Diante da insistente queda da inflação, o Conselho Monetário Nacional (CMN) revisou para baixo a meta de inflação para os próximos anos. Atualmente em 4,5%, a meta inflacionária passa a ser de 4,25% em 2019 e de 4% em 2020. Nos últimos 12 meses encerrados em junho, a inflação oficial caiu de 3,60% para 3,00%. Com isso, a expectativa do mercado financeiro é de que a inflação encerre o ano em 3,29%, bem abaixo da meta perseguida pelo Banco Central.

Inflation and minor interest When we talk about the Broad Consumer Price Index (IPCA), the numbers are also excellent. The market has improved (and much) expectations for inflation in 2017. Analysts now expect the IPCA to end the year at 3.38%, according to a forecast in the Focus Bulletin released in June / 2017. It also recorded the best performance of the indicator since September 1998 (-0.44%). Faced with Brazil’s history of hyperinflation, respect for price controls is a commitment that the federal government will act to avoid a scenario of high inflation, which erodes wages, increases inequality and affects economic stability. In this way, by respecting the inflation target, now at 4.5%, the government gives more security to families, companies and investors that it is committed to the stability and direction of the economy. Faced with the persistent fall in inflation, the National Monetary Council (CMN) has revised the inflation target downwards for the coming years. Currently at 4.5%, the inflation target will increase to 4.25% in 2019 and 4% in 2020. In the last 12 months ending in June, official inflation fell from 3.60% to 3.00%. As a result, the financial market expects inflation to end the year at 3.29%, well below the target set by the Central Bank. The importance of calculating inflation Prices of products and services change according to inflation figures and indicators, and these values ​​only tend to increase as they vary according to the fixed costs of the products. Based on the market and the monetary expansion, an average of the costs of goods and services is created in a certain period, predicting the percentage of values ​​will rise. It is important to calculate this value within the business, if in case you are entrepreneur, to have no surprises while paying suppliers, carriers, raw materials employees. Inflation is calculated by official agencies, which conduct periodic surveys, so it is important to always keep in mind the data released by IPC Brazil (Consumer Price Index), the Central Bank and IBGE.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

175


Economia

Foto: snowing/freepik

A importância de calcular a inflação

O

s preços dos produtos e serviços modificam conforme os números e indicadores da inflação e, esses valores só tendem a aumentar, pois variam de acordo com os custos fixos dos produtos. Com base no mercado e na expansão monetária, cria-se uma média dos custos de bens e serviços em um determinado período, prevendo a porcentagem de valores vão subir. É importante calcular este valor dentro do negócio, se no caso você é empreendedor, para não ter surpresas ao pagar fornecedores, transportadoras, matéria-prima os funcionários. A inflação é calculada por órgãos oficiais, que realizam periodicamente pesquisas, por isso é importante ficar atendo sempre aos dados divulgados pelo IPC Brasil (Índice de Preços ao Consumidor), o Banco Central e o IBGE. Para quem deseja calcular a inflação por conta própria, é preciso definir um período de análise e, então, aplicar a fórmula. IPC atual – IPC histórico IPC atual* 100 Não, definitivamente não é uma fórmula fácil de calcular, portanto, o ideal é sempre buscar índices confiáveis. Outra forma para calcular é levar em consideração o valor do produto e qual foi a porcentagem de crescimento do seu preço nos últimos anos, com isso, é possível reorganizar a sua tabela de preços com uma média de aumento. Já o Índice Geral de Preços voltado ao Mercado (IGP-M) é composto pelos índices de preços no atacado, preços ao consumidor e do índice nacional da construção civil – indicadores esses calculados pela Fundação Getúlio Vargas. For those who want to calculate inflation on their own, it is necessary to define a period of analysis and then apply the formula. Current IPC - Historical IPC Current IPC * 100 No, it’s definitely not an easy formula to calculate, so it’s always best to look for reliable indexes. Another way to calculate is to take into account the value of the product and what was the percentage of growth of your price in recent years, so you can rearrange your rate card with an average increase. The General Price Index for the Market (IGP-M) is composed of wholesale price indexes, consumer prices and the national construction index - these indicators are calculated by the Getúlio Vargas Foundation. Projection of GDP growth Gross Domestic Product (GDP), which is the sum of all goods and services produced in the country, increased by 1% in relation to previous months, according to IBGE. This result takes Brazil out of recession after two years. The main reason for the increase was agriculture, where soy, corn,

176

rice and tobacco together account for about 50% of the peso. After agriculture, the sector with the best performance was the production and distribution of electricity, gas, water and sewage, with growth of 3.3%. The industry rose 0.9% after two quarters of decline, while the services sector did not change. Among the subsectors, the mining and quarrying industry expanded 1.7%, reversing poor performance since the Mariana (MG) accident in 2015. According to the IBGE, the industry is no longer affected by the disaster and has had a positive impact on the trade balance . “Both ore and oil are at a more favorable price for exports,” said Rebeca de La Rocque Pali, coordinator of National Accounts at IBGE. On the demand side, all components of GDP fell on the same basis of comparison. Household consumption fell by 0.1%, while government spending fell by 0.6% and Gross Fixed Capital Formation (investments) shrank by 1.6%. “The fall in inflation is a positive factor in the case of household consumption and interest rates are falling,” commented IBGE coordinator Rebeca.


Projeção de crescimento do PIB

O

Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, teve uma elevação de 1% em relação aos meses anteriores, segundo o IBGE. Este resultado tira o Brasil da recessão após dois anos. O grande responsável pelo aumento foi a agropecuária, onde soja, milho, arroz e fumo respondem, juntos, por cerca de 50% do peso. Depois da agropecuária, o setor com o melhor desempenho foi o da produção e distribuição de eletricidade, gás, água e esgoto, com expansão de 3,3%. Já a indústria subiu 0,9% após dois trimestres de queda, enquanto o setor de serviços não teve variação. Entre os subsetores, a indústria extrativa mineral expandiu 1,7%, revertendo um desempenho ruim desde o acidente de Mariana (MG), ocorrido em 2015. Segundo o IBGE, o setor já não sofre influência do desastre e teve impacto positivo na balança comercial. “Tanto o minério quanto o petróleo estão com preço mais favorável para exportação”, destacou Rebeca de La Rocque Pali, coordenadora de Contas Nacionais do IBGE.

Do lado da demanda, todos os componentes do PIB apresentaram queda na mesma base de comparação. O consumo das famílias recuou 0,1%, enquanto os gastos do governo caíram 0,6% e a Formação Bruta de Capital Fixo (investimentos) encolheu 1,6%. “A queda da inflação é um fator positivo no caso do consumo das famílias e os juros caindo também”, comentou a coordenadora do IBGE, Rebeca. A construção civil, abalada por uma forte queda nos trimestres anteriores, voltou a subir nos três primeiros meses de 2017, registrando um crescimento de 0,5% frente ao período anterior. Ainda segundo o IBGE, o país teve uma menor necessidade de financiamento no primeiro trimestre do ano – foi de R$20,3 bilhões ante R$33 bilhões no mesmo período do ano passado. O Banco Central divulgou que a dívida externa brasileira totalizou US$307,3 bilhões em junho de 2017, uma redução de US$6,9bilhões em relação do montante em março. Dentre os determinantes da variação ocorrida da dívida externa de longo prazo para o período analisado, destacam-se os desembolsos de títulos do setor financeiro em US$1,4 bilhão e as amortizações dos emVARIAÇÃO TRIMESTRAL DO PIB BRASILEIRO préstimos de outros se(em %) tores em US$2,9 bilhões e dos títulos do governo em US$452 milhões. 1 De maneira complementar houve 0,3 um aumento provocado pela variação cambial de longo prazo em US$378 milhões e redução nos -0,3 -0,5 preços dos títulos de -0,6 dívida do governo ge-1 -0,9 ral em US$580 milhões. -1,3 -1,4 Com relação ao curto prazo destacam-se as amortizações de em-2,3 préstimos do setor financeiro em US$3,8 bilhões e de outros setores em US$991 milhões. 4º tri 1º tri 2º tri 3º tri 4º tri 1º tri 2º tri 3º tri 4º tri 1º tri 2014

2015

2016

2017

FONTE: IBGE

w w w.vozdebrasi li a .com .br

177


Economia VARIAÇÃO DO PIB DOS PAÍSES Resultado do 1º trimestre de 2017, em % 6,9

1,2

China

EUA

1

0,8

0,7

0,6

0,5

Brasil

Espanha

México

Alemanha

Zona do euro

0,2

Reino Unido

FONTE: Governos dos países

PIB, consumo das famílias e FBCF*

Taxa acumulada em quatro trimestres - em relação ao mesmo período do ano anterior - % PIB

Consumo das famílias

FBCF *

20

15

10

5

0

-5

-10

-15

1996.I 1996.III 1997.I 1997.III 1998.I 1998.III 1999.I 1999.III 2000.I 2000.III 2001.I 2001.III 2002.I 2002.III 2003.I 2003.III 2004.I 2004.III 2005.I 2005.III 2006.I 2006.III 2007.I 2007.III 2008.I 2008.III 2009.I 2009.III 2010.I 2010.III 2011.I 2011.III 2012.I 2012.III 2013.I 2013.lII 2014.I 2014.III 2015.I 2015.III 2016.I 2016.III 2017.I

-20

Fonte: IBGE. Elaboração: Valor Data. * FBCF = Formação Bruta de Capital Fixo

178


Mais termômetros importantes da economia

R

isco Brasil, o dólar e a cotação da Bolsa de Valores de São Paulo são mais alguns pontos importantíssimos da melhora da economia. Em maio de 2017 completou um ano de governo do presidente Michel Temer e pudemos fazer uma análise do seu mandato, que inclui uma série de medidas e reformas, termômetros importantes para a economia assumiram uma trajetória positiva e mostram que a recessão ficou no passado. Outro ponto importante foi o Risco Brasil, medido por contratos de Credit Swap Default (CDS), que recuou ao menor nível em mais de dois anos e mostrou também o crescimento sustentável, recuperando a confiança da sociedade e de investidores. A CDS

representa um acordo entre duas partes: de um lado, uma instituição financeira compra proteção para a sua carteira de crédito; do outro, uma seguradora ou outra instituição vende essa proteção. Se uma instituição financeira tem um CDS, ela tem uma espécie de seguro. Supondo que alguém comprou um CDS do Brasil, por exemplo, isso significa que ele tem um seguro para o caso do país não honrar sua dívida com essa pessoa ou instituição. Este CDS é medido por pontos e, com a sua queda, diminui também o risco do país “dar um calote” e, por isso, ficou mais barato comprar um seguro para a dívida brasileira. Outro ponto positivo foi a cotação do dólar, que manteve queda e mostrou que o País está

ƆſDZŇļĎDZƆƄƅƊ

ƇſDZŇļĎDZƆƄƅƊ

saudável e pronto para avançar economicamente. Esses indicadores mostram ainda que o Brasil se tornou mais confiável e estável para investidores e consumidores. As reformas que o governo colocou em andamento foram decisivas para essa mudança de cenário, principalmente por reorganizarem as contas públicas, que eram identificadas como combustível para a crise. Além da medida que determinou um limite para a expansão dos gastos públicos, a proposta de reforma da Previdência e as ações de desburocratização e modernização das Leis trabalhistas, também foram favoráveis para os investimentos no Brasil. A Bolsa de Valores mantém um excelente desempenho e acumula alta de 28,13% na gestão Michel Temer.

ƈſDZŇļĎDZƆƄƅƊ

ƅſDZŇļĎDZƆƄƅƋ

ƅƄ ƌ

Ɗǐƈ

Ɗ

ƈǐƌ ƇǐƉ

ƈ Ɔ

ƅǐƌ

ƅǐƄ

ǥƆ

ǥƄǐƇǥƄǐƊ ǥƄǐƉ

Ƅǐƅ

ƄǐƄ

Ƅ

ǥƅǐƄ

ǥƄǐƇ ǥƄǐƉ ǥƄǐƅ ǥƄǐƆ ǥƄǐƈ

ǥƄǐƆ

ǥƄǐƊ ǥƆǐƈ

ǥƈ

ǥƅǐƊ ǥƅǐƊ

ǥƅǐƄ ǥƆǐƋ

ǥƇǐƅ

ǥƊ ǥƌ ǥƅƄ

~D

ĭħŀőĦĭ çÊŀ 5ÊĦĐğĎÊŀ

ĭħŀőĦĭ çĭDZ7ĭŜëļħĭ

55Nj

w w w.vozdebrasi li a .com .br

!ŧĹĭļŇÊäÜĭ çëDZëħŀDZë †ëļŜĎäĭŀ

DĦĹĭļŇÊäÜĭ çëDZëħŀDZë †ëļŜĎäĭŀ

179


180


Cursos em diversas ĂĄreas para vocĂŞ se destacar

Acesse anhanguera.com w w w.vozdebrasi li a .com .br

181


Economia

Foto: Creativeart/Freepik

Projeção para a balança comercial

O

crescimento nos preços internacionais e na quantidade exportada fez o governo aumentar a estimativa de superávit da balança comercial em 2017. A projeção passou de US$55 bilhões para US$60bilhões, o que poderá garantir o melhor saldo da história do País. Segundo o diretor do Departamento de Estatística e Apoio à Exportação do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Herlon Brandão, a estimativa para o comportamento da balança comercial no segundo semestre permitiu a melhoria da previsão. “Com o desempenho da exportação e da importação, temos vários produtos de destaque. A tendência deve continuar forte para os próximos meses”, garantiu Brandão. Entre os principais produtos que estão puxando o crescimento das exportações, segundo Brandão, estão a soja, o ferro, o petróleo, o açúcar e os veículos. Para o ministro Marcos Pe-

reira, esses dados que falamos até agora, reforçam o quadro de recuperação da economia. “Mostra uma clara retomada do crescimento do Brasil. Estamos trabalhando para gerar empregos. Emprego é o melhor programa social”, afirmou o ministro. Civil construction, shaken by a sharp fall in previous quarters, rose again in the first three months of 2017, registering a growth of 0.5% compared to the previous period. Still according to IBGE, the country had a lower need for financing in the first quarter of the year - was R $ 20.3 billion compared to R $ 33 billion in the same period last year. The Central Bank reported that the Brazilian foreign debt totaled US $ 307.3 billion in June 2017, a reduction of US $ 6.9 billion in relation to the amount in March. Among the determinants of the variation of long-term external debt for the period analyzed, the most notable are financial sector debt disbursements of US $ 1.4 billion and amortizations of other sector loans of US $ 2.9 billion and securities Of the government at US $ 452 million. In a complementary manner, there was an increase caused by long-term exchange variation of US $ 378 million and reduction of US $ 580 million in general government debt. Short-term loans include financial sector loan repayments of US $ 3.8 billion and other sectors of US $ 991 million. More important economy thermometers Risk Brazil, the dollar and the quotation of the São Paulo Stock Exchange are some more important points of the improvement of the economy. In May 2017 he completed a year of President Michel Temer’s government and we were able to make an analysis of his mandate, which includes a series of measures and reforms, important thermometers

182

for the economy have taken a positive trajectory and show that the recession was in the past. Another important point was Risco Brasil, measured by Credit Swap Default (CDS) contracts, which fell to the lowest level in more than two years and also showed sustainable growth, recovering the confidence of society and investors. CDS represents an agreement between two parties: on the one hand, a financial institution buys protection for its credit portfolio; On the other, an insurer or other institution sells such protection. If a financial institution has a CDS, it has a kind of insurance. Assuming someone bought a CDS from Brazil, for example, this means that he has insurance in case the country does not honor its debt with that person or institution. This CDS is measured by points and, with its fall, also reduces the risk of the country “giving a default”, and, therefore, it became cheaper to buy insurance for the Brazilian debt. Another positive point was the dollar’s price, which kept falling and showed that the country is healthy and ready to move forward economically. These indicators also show that Brazil has become more reliable and stable for investors and consumers. The reforms that the government put in place were decisive for this change of scenery, mainly for reorganizing the public accounts, which were identified as fuel for the crisis. In addition to the measure that established a limit for the expansion of public expenditures, the

Social Security reform proposal and the actions of debureaucratization and modernization of labor laws were also favorable for investments in Brazil. The Stock Exchange maintains an excellent performance and accumulates a 28.13% increase in Michel Temer management. Projection for the trade balance The increase in international prices and the quantity exported made the government increase the estimate of trade surplus in 2017. The projection increased from US $ 55 billion to US $ 60 billion, which could guarantee the best balance in the country’s history. According to the director of the Department of Statistics and Export Support of the Ministry of Industry, Foreign Trade and Services, Herlon Brandão, the estimate for the behavior of the trade balance in the second half of the year allowed the improvement of the forecast. “With the export and import performance, we have several outstanding products. The trend should continue strong for the next few months, “said Brandão. Among the main products that are driving the growth of exports, according to Brandão, are soy, iron, oil, sugar and vehicles. For Minister Marcos Pereira, these data that we have talked about so far, reinforce the recovery framework of the economy. “It shows a clear resumption of Brazil’s growth. We are working to create jobs. Employment is the best social program, “said the minister.


Essencial para a retomada do crescimento

F

Foto: shutterstock

alamos até agora sobre todos os principais indicadores para a retomada do crescimento da economia do País, entretanto, além de colocar as contas públicas em ordem, a reforma da Previdência Social é necessária para garantir as aposentadorias no futuro. Outro ponto é que isso será essencial para a retomada da economia e para evitar um colapso das contas públicas. Em nota, o secretário da Previdência, Marcelo Caetano, garantiu que a reforma é essencial para garantir o pagamento das aposentadorias. “E, com isso, criar ambiente propício para ter uma dívida pública mais controlada, juros mais baixos, geração de emprego e crescimento econômico”, completou. Apesar de essencialmente necessária, a medida da Reforma da Previdência é impopular, já que aumenta o número do tempo de contribuição e, para alguns, fere os direitos trabalhistas. Especialistas dividem-se entre aqueles que veem as mudanças um aprimoramento capaz de fazer a PEC passar no Congresso, garantindo um necessário ajuste fiscal e os mais críticos que, apesar de uma leve melhora, ainda consideram os critérios muito duros. As principais mudanças é a idade mínima/ tempo de contribuição e a regra de transição. O que se refere a idade mínima a proposta original estabelecia que, para se aposentar, homens e mulheres precisariam preencher dois requisitos: ter no mínimo 65 anos de idade e 25 anos de contribuição. A nova regra prevê que, a idade mínima no caso das mulheres cai para 62 anos. Os 65 anos são mantidos para os homens, assim como tempo de contribuição, que fica em 25 anos para ambos os sexos. Para o professor da USP Jorge Felix, autor de livros sobre o assunto, o principal problema da reforma não foi alterado: o tempo de contribuição. Ele diz que o mínimo de 25 anos é excessivo e inalcançável para boa parte dos brasileiros. “As pessoas não conseguem atingir esse tempo. Dados já mostraram que,

pelas novas regras, 90% dos que recebem o benefício hoje não conseguiriam se aposentar. Como não mexeu nesse quesito, não vejo um grande impacto.” A mudança foi considerada positiva por parte dos economistas. O professor de economia da USP José Roberto Savoia diz que, apesar de não seguir o padrão europeu, onde muitos países têm a mesma idade para homens e mulheres, o novo texto leva em conta as dificuldades das brasileiras no mercado de trabalho. O professor está levando em consideração os dados divulgados pela Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra por Domicílios), que constatou que as mulheres ganham menos e ocupam vagas piores do que seus colegas homens”. Outro ponto bastante discutido foi a regra de transição, onde poderiam fazer parte desse regime, que tinha critérios específicos, mulheres acima de 45 anos e homens acima de 50 anos. Eles deveriam pagar um pedágio de 50% sobre o tempo que faltasse para se aposentar, de acordo com as regras atuais: 30 anos de contribuição para mulheres e 35 para homens ou 60 anos de idade para mulheres e 65 anos para homens, com 15 anos de contribuição. Por exemplo, se para uma mulher de 55 anos faltassem cinco anos para receber o benefício, ela teria

w w w.vozdebrasi li a .com .br

183


Economia

Foto: shutterstock

que trabalhar por mais dois anos e meio, que representam o acréscimo de 50%. Em vez de cinco anos, ela ficaria no emprego por mais sete anos e meio. A proposta traz um regime de transição diferente, sem idade mínima para participar. Logo, todos os atuais trabalhadores entram automaticamente nesse grupo. No documento, consta um pedágio menor, de 30%, sobre o tempo de contribuição que falta para a aposentadoria, segundo as regras atuais (35 anos de contribuição para homens e 30 para mulheres). Por exemplo, um homem que hoje precisa contribuir por mais 20 anos para se aposentar teria mais seis anos acrescentados a essa conta, totalizando 26 anos de trabalho. No entanto, se as regras forem aprovadas dessa forma, todos os brasileiros deverão atingir uma idade mínima para se aposentar. No regime de transição, a idade mínima começará com 53 anos para mulheres e 55 anos para homens e aumentará progressivamente até atingir os 62 anos para as brasileiras e 65 anos para os brasileiros na década de 2030. O professor de Economia da Fundação Getulio Vargas Nelson Marconi diz que incluir todos nas regras de transição suaviza os impactos da reforma. Na primeira versão da emenda, uma mulher de 44 anos e meio não entraria no grupo por questão de meses. Pelo parecer lido hoje, todos poderiam entrar aos poucos no novo sistema. Entretanto, pondera o professor Jorge Felix, o regime de transição não é tão confortável quanto parece. Segundo ele, é apenas melhor do que o sugerido inicialmente, que seria “muito ruim”. “Quando você coloca um bode na sala e depois tira, tudo parece muito melhor, mas é apenas um paliativo. O custo para o brasileiro, que vai precisar trabalhar muito mais, continua o mesmo”, garante o professor. Essential for resumption of growth We have talked about all the main indicators for the resumption of growth in the country’s economy, but in addition to putting the public accounts in order, Social Security reform is necessary to guarantee pensions in the future. Another point is that this will be essential for the resumption of the economy and to prevent a collapse of public accounts. In a note, the Secretary of Social Security, Marcelo Caetano, guaranteed that retirement is essential to guarantee the payment of pensions. “And with that, create an environment conducive to have a more controlled public debt, lower interest rates, job creation and economic growth,” he added. Although essentially necessary, the measure of Welfare Reform is unpopular, as it increases the number of contribution time and, for some, it damages labor rights. Specialists are divided among those who see the changes an improvement capable of making the PEC go through Congress, ensuring a necessary fiscal adjustment and the most critical that, despite a slight improvement, still consider the criteria very hard. The main changes are the minimum age / contribution time and the transition rule. As far as minimum age is concerned, the original proposal

184

stated that in order to retire, men and women would have to fulfill two requirements: to be at least 65 years of age and 25 years of contribution. The new rule provides that the minimum age for women falls to 62 years. The 65 years are maintained for men, as well as contribution time, which stands at 25 years for both sexes. For USP professor Jorge Felix, author of books on the subject, the main problem of reform has not changed: the time of contribution. He says that the minimum of 25 years is excessive and unattainable for most Brazilians. “People can not reach this time. Data already showed that under the new rules, 90% of those receiving the benefit today would not be able to retire. Since you did not change that, I do not see a big impact. “ The change was considered positive by economists. USP economics professor José Roberto Savoia says that despite not following the European standard, where many countries are the same age for men and women, the new text takes into account the difficulties of Brazilians in the labor market. The teacher is taking into account the data released by Pnad (National Household Sample Survey), which found that women earn less and occupy worse places than their male counterparts. “


Indústria Faturamento e curva de crescimento

S

Para a instituição, a expansão da agropecuária e das exportações, a queda da inflação, a redução dos juros e o ajuste dos estoques da indústria, devem ajudar a consolidar o crescimento no segundo semestre de 2017 e, principalmente durante o ano de

2018. Esse desenvolvimento será liderado pela indústria extrativa, com crescimento de 8%. A indústria de transformação crescerá 0,9%, já o setor de serviços industriais de utilidade pública, que inclui as distribuidoras de energia, crescerá 1%.

Another well-discussed point was the transition rule, where they could be part of this regime, which had specific criteria, women over 45 years and men over 50 years. They were to pay a 50% toll on the time they left to retire, according to the current rules: 30 years of contribution for women and 35 for men or 60 years of age for women and 65 years for men, aged 15 Contribution. For example, if a 55-year-old woman were five years away from receiving the benefit, she would have to work for another two and a half years, which represents a 50% increase. Instead of five years, she would be on the job for another seven and a half years. The proposal brings a different transition regime, with no minimum age to participate. Therefore, all the current workers automatically enter this group. In the document, there is a 30% lower toll on the contribution time that is lacking for retire-

ment, according to the current rules (35 years of contribution for men and 30 years for women). For example, a man who today needs to contribute for another 20 years to retire would have another six years added to that account, totaling 26 years of work. However, if the rules are approved in this way, all Brazilians must reach a minimum age to retire. Under the transition regime, the minimum age will begin with 53 years for women and 55 years for men and will increase progressively until reaching 62 years for Brazilian women and 65 years for Brazilians in the 2030s. Economics professor Fundação Getulio Vargas Nelson Marconi says that including everyone in the transition rules smoothes the impacts of the reform. In the first version of the amendment, a 44-year-old woman would not join the group for months. By the opinion read today, everyone could gradually enter into the new system.

However, Professor Jorge Felix ponders, the transition regime is not as comfortable as it seems. According to him, it is only better than initially suggested, which would be “very bad.” “When you put a goat in the room and then strip it, everything looks much better, but it’s just a palliative. The cost to the Brazilian, who will need to work much more, remains the same, “says the professor. Industry: billing and growth curve Industrial Survey of the National Confederation of Industry (CNI) showed high in production. After two consecutive years of strong recession, the Brazilian industry is starting to show signs of recovery. The evolution index registered 54.8 points, the highest for the month of March since 2011. The industry operated, on average, with 65% of installed capacity. The index of expectations grew, registering a raw material purchasing index of 53.7 points, the highest since May 2014.

Foto: fanjianhua/Freepik

ondagem Industrial da Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostrou alta na produção. Depois de dois anos consecutivos de forte recessão, a indústria brasileira começa a dar sinais de recuperação. O índice de evolução registrou 54,8 pontos, o maior para o mês de março desde 2011. A indústria operou, em média, com 65% da capacidade instalada. Os índices de expectativas cresceram, registrando um índice de compras de matérias-primas de 53,7 pontos, o maior desde maio de 2014. O indicador de quantidade exportada atingiu 54 pontos e foi o maior desde agosto de 2013, sinalizando perspectivas de crescimento nas vendas para o mercado externo. Já o índice de expectativas para número de empregados, embora tenha registrado crescimento pelo segundo mês seguido, continua abaixo da linha dos 50 pontos. Atingiu 49,1 pontos em abril. No entanto, é o maior desde maio de 2014, sinalizando que os empresários ainda devem reduzir as vagas de trabalho na indústria, mas em ritmo menor.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

185


Economia

Ouro preto O petróleo

P

tador de petróleo bruto, dadas as características do seu parque de refino e a consequente necessidade de processar um mix de óleos leves e pesados. Porém, como a carga processada tem diminuído, as exportações líquidas (exportação menos importação) tem registrado igualmente valores muito expressivos e uma posição exportadora que se consolida, pouco a pouco, no mercado internacional”. O ex-diretor da ANP lembrou que a posição brasileira frente aos integrantes da Opep é “peculiar”, já que o cartel responde por 90% das importações de óleo do Brasil. “Por outro lado, o aumento da produção e exportações brasileiras torna o Brasil um novo competidor dos países da Opep no cenário internacional do petróleo”, ressaltou Queiroz, no seu artigo. Para acompanhar a evolução dos preços do petróleo, nada melhor que acompanhar os dados fornecidos pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), com 12 países membros, sendo que a Rússia lidera o ranking. Cerca de 75% das reservas mundiais de petróleo estão localizados nos países integrantes da OPEP, por essa razão, é responsável

por quase metade das exportações mundiais desse mineral. Por esses motivos também, suas estratégias políticas de produção e estabelecimento de preços, afetam diretamente a economia dos países importadores de petróleo. Por isso ela estabelece cotas de produção, diminuindo a oferta e fazendo o preço do produto atingir valores elevados, proporcionando maior lucratividade para os países exportadores de petróleo. A OPEP prevê aumento de 1,29% da procura de petróleo em 2018, ou seja, um acréscimo de 1,26 milhões de barris por dia, para um total de 97,6milhões de barris por dia. Esse aumento será liderado pelos Estados Unidos, onde o petróleo de xisto continua em níveis máximos, seguido do Brasil. “A procura de petróleo da OPEP em 2017 deverá atingir 32,3 milhões de barris por dia, traduzindo um aumento de 0,3 milhões de barris por dia face a 2016”, explica o relatório divulgado pela organização. Este crescimento reflete um contínuo fortalecimento da recuperação, que se está a tornar mais equilibrada, com a estabilidade no mercado petrolífero com um elemento chave.

Foto: nikitabuida/Freepik

or incrível que possa parecer, o petróleo e a mineração também foram importantes fatores responsáveis por impulsionar a economia. As exportações cresceram, atingindo 1 milhão de barris diários, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP), as vendas para o exterior atingiram, entre janeiro e março, a maior média trimestral da história: 1,23 milhão de barris/ dia, o que representa uma alta de 56% ante igual período de 2016. Segundo o ex-diretor da ANP e pesquisador da UFRJ, Helder Queiroz, dois fatos podem explicar o salto das exportações brasileiras. O primeiro deles é a recessão, que faz com que a Petrobras esteja processando menos óleo nas refinarias brasileiras, como reflexo da queda da demanda interna. De acordo com a ANP, o mercado de combustíveis do país caiu 4,5% em 2016. O segundo é que parte da demanda interna tem sido coberta pelas importações de derivados, o que aumenta a disponibilidade de óleo nacional para exportações. Em artigo publicado no blog “Infopetro”, Queiroz afirma que “o Brasil continua a ser um impor-

186


Foto: snowing / Freepik

O que podemos esperar para o futuro

N

ão somos nós que estamos dizendo, mas especialistas no setor. Quando falamos sobre o futuro de grandes empresas como Petrobras, Eletrobras e as empresas coligadas, ainda podem ser insertos. Um exemplo é a abertura de capital da BR Distribuidora, que está prevista para acontecer nos próximos meses e pretende levar US$21 bilhões em 2017 e 2018, reduzindo assim o endividamento da Petrobras. A BR Distribuidora é uma subsidiária da Petrobras, líder de distribuição de combustível no Brasil, com cerca de 8 mil postos em todo o País. No primeiro trimestre de 2017, a empresa tinha 24,4% de participação de mercado de combustíveis e fatia de 46% no mercado de grandes consumidores, segundo informações da própria empresa divulgadas em maio. Se fosse uma empresa independente, a BR Distribuidora seria a quarta maior empresa de capital aberto do Brasil, em receita líquida, de acordo com dados da Economatica (empresa que fornece dados de análise de investimentos). Ela só perderia para a Petrobras, JBS e Vale, mas superaria negócios da Ultrapar (dona dos postos Ipiranga e Ultragaz), além de Eletrobras e Ambev. O presidente da Petrobras, Pedro Parente, chegou a afirmar durante evento com investidores, em junho de 2017, que a diretoria da empresa está revendo o tema de abertura de capital. “A primeira etapa é o nosso conselho aprovar esse encaminhamento. Depois temos que aprofundar aquelas medidas que são naturais em um processo como esse, para que a gente possa então fazer a abertura de capital”, explicou.

The exported quantity indicator reached 54 points and was the highest since August 2013, signaling prospects for growth in sales to the foreign market. Already the expectation index for number of employees, although it registered growth for the second consecutive month, continues below the line of the 50 points. It reached 49.1 points in April. However, it is the largest since May 2014, signaling that entrepreneurs still must reduce job vacancies in the industry, but at a slower pace. For the institution, the expansion of agriculture and exports, the fall in inflation, the reduction of interest rates and the adjustment of industrial stocks, should help consolidate growth in the second half of 2017, and especially during 2018. This Development will be led by the extractive industry, with growth of 8%. The manufacturing industry will grow by 0.9%, while the utility sector, which includes energy distributors, will grow by 1%. Black Gold Oil Incredibly, oil and mining were also important factors driving the economy. According to data from the National Petroleum Agency (ANP), exports grew to 1 million barrels per day, and sales to abroad reached between January and March the highest quarterly average in history: 1.23 million barrels per day, Representing a 56% increase over the same period of 2016. According to the former director of the ANP and UFRJ researcher, Helder Queiroz, two facts can explain the jump in Brazilian exports. The first of these is the recession, which causes Petrobras to process less oil at Brazilian refineries, reflecting lower domestic demand. According to the ANP, the country’s fuel market fell by 4.5% in 2016. The second is that part of the domestic demand has been covered by imports of derivatives, which increases the availability of domestic oil for exports. In an article published in the blog “Infopetro”, Queiroz states that “Brazil continues to be an importer of crude oil, given the characteristics of its refining plant and the consequent need to process a mixture of light and heavy oils. However, as the processed cargo has decreased, net exports (exports minus imports) have also registered very significant values and ​​ an export position that is consolidating, little by little, in the international market.“ The former director of the ANP recalled that the Brazilian position vis-a-vis OPEC members is “peculiar”, since the cartel accounts for 90% of Brazilian oil imports. “On the other hand, the increase in Brazilian production and exports makes Brazil a new competitor for the OPEC

w w w.vozdebrasi li a .com .br

187


Economia Na realidade este assunto é mais antigo do que imaginamos. A vendas das ações da BR é discutido desde 2015, quando o conselho da companhia havia aprovado a venda de pelo menos 25% da unidade de distribuição de combustíveis estatal. A proposta foi engavetada e retomada em março de 2017. A ideia do governo Michel Temer é fazer um “pente-fino” nas empresas estatais, alvo de tantas notícias negativas nos últimos anos. A ideia é corrigir os excessos do passado, impor uma gestão mais bem avaliada pelo mercado financeiro e aumentar o grau de eficiência das empresas. Além da Petrobras, outras empresas também devem passar por mudanças, como é o caso da Eletrobras, os Correios, a Infraero e o BNDES. Com relação a uma possível ânsia de privatização de partes das empresas. Segundo o economista

Edmar Bacha, dificilmente o governo conseguirá evitar um aporte para salvar as empresas estatais. Esse movimento, no entanto, deve ser acompanhado, segundo ele, por uma ampla reestruturação das companhias. “O governo provavelmente terá que fazer um aporte. Mas não é possível manter a mesma estrutura. É preciso uma solução múltipla, que inclua uma reestruturação das estatais e dos setores em que atuam. É preciso um aporte, mas também redefinir as empresas, reestruturar dividas, refazer tudo”, defendeu Bacha. Outro economista que defende a mesma linha é Raul Velloso, que acredita que a prioridade para o aporte deve priorizar a Petrobras e Eletrobras. “Haveria duas vias paralelas para melhorar o caixa das estatais, uma pela venda de ativos e a outra, recursos do governo”, explica Velloso.

countries in the international oil scenario,” said Queiroz in his article. To follow the evolution of oil prices, nothing better than to follow the data provided by the Organization of Petroleum Exporting Countries (Opec) with 12 member countries, with Russia leading the ranking. About 75% of the world’s oil reserves are located in the OPEC member countries, which accounts for almost half of the world’s exports. For these reasons too, their political production and pricing strategies directly affect the economies of oil-importing countries. That is why it establishes quotas of production, reducing the supply and making the price of the product reach high values, providing greater profitability for the oil exporting countries. OPEC forecasts a 1.29% increase in demand for oil in 2018, an increase of 1.26 million barrels per day, for a total of 97.6 million barrels per day. This increase will be led by the United States, where shale oil continues at maximum levels, followed by Brazil. “OPEC’s demand for oil in 2017 is expected to reach 32.3 million barrels per day, representing an increase of 0.3 million barrels per day compared to 2016,” explains the report released by the organization. This growth reflects a continuous strengthening of the recovery, which is becoming more balanced, with stability in the oil market with a key element. Population Census The economy is undoubtedly also linked to the population census. In a survey released by the IBGE in 2016, with more than 206 million inhabitants, found that the most populous state is São Paulo, while the least populous state is Roraima. The population continues to grow, but according to IBGE data, the country’s fertility rate fell from 6.16 children per woman to only 1.57 in just over seven decades. In contrast, the life expectancy of the population also increased, from 33 years passed to 75 years. “This is a rapid and spectacular decline, in a very short time (34 years), when compared to the experience of developed countries, whose process lasted more than a century to reach similar levels,” says a study released by IBGE. Since 2010, the fertility rate has been below population replacement. What do we mean? The population is aging more than being born. Less than 10 percent throughout the 20th century, the proportion of older people in the Brazilian population used to be equivalent to that of less developed countries. However, in the last decade, this profile began to change rapidly, also impacting on social security, another motive that led the Temer government to take appropriate action. According to President Michel Temer, the Social Security deficit is almost R $ 100 billion and the projection is that it will be R $ 140 billion by

188


Censo Populacional

A

economia está sem dúvida também ligada ao censo populacional. Em pesquisa divulgada pelo IBGE em 2016, com mais de 206 milhões de habitantes, constatou que o Estado mais populoso é São Paulo, enquanto o menos populoso fica por conta de Roraima. A população continua crescendo, mas segundo dados ainda do IBGE, a taxa de fecundidade do país caiu de 6,16 filhos por mulher para apenas 1,57 em pouco mais de sete décadas. Em contrapartida, a expectativa de vida da população também aumentou, de 33 anos passou para 75anos. “Trata-se de um rápido e espetacular declínio, num espaço de tempo bastante reduzido (34 anos), quando comparado à experiência vivenciada pelos países desenvolvidos, cujo processo teve uma duração superior a um século para atingir patamares similares”, destaca estudo divulgado pelo IBGE. A taxa de fecundidade está, desde 2010, abaixo do nível de reposição populacional. O que queremos dizer? A população está envelhecendo mais do que nascendo. Inferior a 10% durante todo o século 20, a proporção de ido-

sos na população brasileira costumava ser equivalente à de países menos desenvolvidos. Entretanto, na última década, este perfil começou a mudar rapidamente, impactando também na previdência social, mais um motivo que levou o governo Temer a tomar as devidas providências. Segundo o presidente Michel Temer, o déficit da Previdência Social é de quase R$100 bilhões e a projeção é que seja de R$140 bilhões para 2018, caso medidas não sejam tomadas. De acordo com a ONU (Organização da Nações Unidas), idosos representam 12,3% da população global no ano passado e este número deve dobrar em 55,8 anos. Entre 2005 e 2015, a proporção de pessoas com mais de 60 anos de idade cresceu em velocidade superior à da média mundial. Em relatório divulgado pelo IBGE assinala que o país está se aproximando da taxa projetada em países desenvolvidos. Em números, estamos falando sobre uma estimativa de 19,6 milhões (10% da população) em 2010, para 66,5 milhões de pessoas em 2050 (29,3%). As estimativas são de que a “virada” no perfil da população acontecerá em 2030, quando o número absoluto

w w w.vozdebrasi li a .com .br

e o porcentual de brasileiros com 60 anos ou mais de idade, vão ultrapassar o de crianças de 0 a 14 anos. Segundo estimativas do IBGE, os idosos chegarão e 41,5milhões (18% da população) enquanto as crianças representarão 39,2 milhões (17,6% da população). O aumento do número de idosos, associado à redução das crianças, implica em mudanças profundas em políticas públicas de saúde, assistência social e Previdência, entre outras. 2018 if measures are not taken. According to the United Nations, the elderly represent 12.3% of the global population last year and this number is expected to double in 55.8 years. Between 2005 and 2015, the proportion of people over 60 years of age grew faster than the world average. In a report released by the IBGE notes that the country is approaching the rate projected in developed countries. In figures, we are talking about an estimated 19.6 million (10% of the population) in 2010, to 66.5 million people in 2050 (29.3%). Estimates are that the “turnaround” in the population profile will occur in 2030, when the absolute number and percentage of Brazilians aged 60 and over will exceed that of children from 0 to 14 years old. According to IBGE estimates, the elderly will reach 41.5 million (18% of the population) while children will represent 39.2 million (17.6% of the population). The increase in the number of elderly people, associated with the reduction of children, implies profound changes in public health policies, social assistance and social security, among others.

189


Entrevista

Integração é requisito básico para inovar

D

iante do atual cenário de inovações na indústria da mobilidade, os times de engenharia já não podem trabalhar em áreas de desenvolvimento desconectadas, cada qual fazendo a sua parte para entregar o seu melhor – como se nenhuma influenciasse a outra. Integrar diferentes disciplinas numa mesma plataforma de desenvolvimento é o grande desafio da engenharia para inovar e se manter competitiva. A indústria chegou num estágio de desenvolvimento em que precisa atender simultaneamente diversos requisitos – muitas vezes conflitantes – que envolvem diferentes áreas como segurança, custo e durabilidade. Talvez o grande segredo da engenharia moderna seja formular o problema para conseguir colocar todas as necessidades do cliente em cima de equações que representam as diversas áreas da Física envolvidas. Até então avaliada como item secundário, a conectividade se tornou um diferencial de mercado. Cada vez mais os motoristas valorizam as avançadas centrais multimídias, mas não desejam, por exemplo, perder a visibilidade na direção quando acessam os botões. Este é somente um exemplo prático que demonstra o quão importante é observar simultaneamente os diversos requisitos na hora do desenvolvimento. Essa perfeita integração entre os diversos sistemas de um produto, que devem funcionar de maneira colaborativa, representará aos novos veículos a mesma revolução observada nos computadores com o advento da internet. Os carros já estão deixando de serem equipamentos mecânicos para se tornar computadores conectados, que conversam com outros computadores para saber o que estão fazendo. Dessa maneira, o que está em debate é a condição para o avanço das inovações na indústria da mobilidade, que precisa criar protocolos onde áreas que originalmente eram independentes passem a se comunicar. Somente assim, os times de engenharia conseguirão desenvolver produtos realmente competitivos, que se encaixem nas tendências de mercado.

190


A integração de áreas precisa ser fomentada desde a fase conceitual do produto, afinal decisões iniciais não contam com protótipo físico. O primeiro passo então é agregar tecnologias de simulação nas etapas iniciais do projeto. Dada a evolução dos sistemas computacionais de simulação, que hoje conseguem cada vez mais aproximar o mundo real do virtual, já é possível interagir com um produto virtualmente. Já no estágio de desenvolvimento, é necessário dispor de uma plataforma que combine várias disciplinas, como análise estrutural, dinâmica de fluídos

e dirigibilidade, todas num ambiente onde seja possível fazer as devidas conexões. Vale lembrar que de nada adianta ter uma ferramenta que integre testes e simulações se não houver know how. Portanto, a empresa que tiver capital humano certamente avançará. A indústria também precisa dispor de tecnologias de testes eficientes, que sejam mais inteligentes para que façam a interface do ser humano no produto e respondam as perguntas o mais rápido possível, afinal as empresas precisam estar preparadas para responder

Foto: Divulgação

Integration is a basic requisite for innovating In face of the present scenario of innovation in the mobility industry, the engineering teams are no longer able to work in disconnected development areas, each doing their part to deliver the best - as if one would not influence the other. Integrating different disciplines into the same development platform is the great challenge for engineering to innovate and keeping competitive. The industry reached a stage of development where it is necessary to simultaneously support several requirements – many times conflicting – involving different aspects such as safety, cost and durability. Maybe the great secret of modern engineering is formulating the issue to be able to put all the customer needs in equations representing the several areas of Physics involved. Until now deemed as secondary, connectivity has become a market differential. More and more drivers value the advanced multimedia stations, but do not desire, for example, to lose visibility at the wheel when accessing the switches. This is only a practical example demonstrating how important it is simultaneously observing the several requirements at the time of development. This perfect integration between the several systems in a product, that must work collaboratively, will represent to the new vehicles the same Revolution noted in computers with the advent of the Internet. Cars are no longer only mechanical equipment and are becoming connected computers, which talk to other computers so as to know what they are doing. This way, what is being debated is the condition for the progress of innovations in the mobility industry, which needs to develop protocols where areas that originally were independent now com-

Valdir Cardoso é presidente da Altair Brasil e chairperson do 15º Simpósio SAE BRASIL Automaker de Testes e Simulações

a mudanças que acontecem de maneira cada vez mais drástica. É preciso evoluir nas práticas de engenharia para estar à altura desses novos desafios. Agora é a onda da multidisciplinaridade. Ou a indústria surfa nessa onda agora, ou perde a chance de competir. Quem tiver interesse em discutir o assunto está convidado para o 15º Simpósio SAE BRASIL Automaker de Testes e Simulações, que reunirá especialistas de montadoras, empresas de testes e de simulações, consultorias e universidades dias 15 e 16 de agosto, no Centro de Eventos Pro Magno, em São Paulo.

municate. Only then, the engineering teams will be able to develop really competitive products, which fit into market trends. The integration of areas needs to be stimulated from the product’s conceptual phase, as initial decisions do not have a physical prototype. Then, the first step is aggregating simulation technologies into the project’s initial stages. Given the evolution of computer simulation systems, which presently are increasingly capable of bridging the real to the virtual world, it is already possible to virtually interact with a product. On the development stage, it becomes necessary to possess a platform combining several disciplines, such as structural analysis, fluid dynamics, and driveability, all in an environment where it is possible to develop due connections. It is important to remember it is no use to have a tool integrating tests to simulation if there is no know-how. Therefore, the company with human assets will surely advance. The industry also needs to provide efficient test technologies, more intelligent so as to be the human interface in the product, answering questions as quickly as possible, as companies need to be prepared to answer to changes taking place in an increasingly drastic way. It is necessary to progress in engineering practices to live up to such new challenges. Now is the “multidisciplinarity” wave. The industry either surfs this wave now, or it shall lose the chance of competing. Those interested in discussing the subject are invited to the 15th SAE BRAZIL Test and Simulations Automaker Symposium, which will bring together automotive industries, test and simulation companies, consulting companies and universities on 15 and 16 of August at the Pro Magno Event Center, in São Paulo. * Valdir Cardoso is president of Altair Brazil and chairperson of the 15th SAE BRAZIL Test and Simulation Automaker Symposium.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

191


Economia

Maiores empresas do Brasil

T

odos os anos, grandes veículos de comunicação fazem um levantamento das maiores empresas do país, não necessariamente brasileiras, mas que atuam aqui. A lista a seguir foi publicada pela Revista Exame em 2016 - até o fechamento deste anuário não tínhamos a lista de 2017. A lista é baseada no conjunto que compreende todas as que publicaram demonstrações contábeis no Diário Oficial dos Estados. A pesquisa e levantamento da publicação considera vendas, crescimento, lucro e rentabilidade. Vale ressaltar que as maiores empresas do Brasil também foram importantíssimas para manter o crescimento da economia do país. Confira a seguir a lista completa e, não deixe de ler também a matéria e conferir os gráficos de 2017 aqui na matéria de Economia.

Empresa Petrobras BR Distribuidora Ipiranga Raízen Combustíveis Vale Telefônica

Controle

Petrobras Atacado Atacado Atacado Mineração

Vendas

Petrobras Petrobras Estatal U$ 25.992,1 Brasileiro U$ 17.489,7 Bras-Anglo U$ 14.388,5 -Holand Brasileiro U$ 11.410,4

Crescimento

Lucro

Rentabilidade

Petrobras -9,30% 2,00%

Petrobras U$ -406,4 U$ 280,3

Petrobras -14,00% 25,50%

4,00%

U$ 321,2

20,90%

-28,10% U$ -12.185,9

-33,20%

Telecomunicações

Espanhol

U$ 9.116,4

-5,30%

U$ 822,6

4,20%

Química e Petroquímica

Brasileiro

U$ 8.956,2

14,00%

U$ 1.049,4

NA

Claro

Telecomunicações

Mexicano

U$ 8.803,9

NA

U$ -480,9

-15,10%

Cargil

Bens de Consumo

Americano

U$ 8.552,3

13,20%

U$ 108,2

11,20%

Bunge

Bens de Consumo

Holandês

U$ 7.790,1

-3,40%

U$ 221,9

9,60%

JBS

Bens de Consumo

Brasileiro

U$ 7.745.5

1,60%

U$ 1.130,4

14,60%

BRF

Bens de Consumo

Brasileiro

U$ 7.165,2

NA

U$764,3

19,20%

GPA

Varejo

Holandês

U$ 6.022,9

-7,20%

U$ 5,7

0,20%

Bens de Consumo

Belga

U$ 5.926,9

1,50%

U$ 2.605,7

17,50%

Autoindústria

Italiano

U$ 5.325,3

NA

NI

NI

Via Varejo

Varejo

Francês

U$ 5.164,7

-21,90%

U$ -55,7

-4,50%

Atacadão

Varejo

Francês

U$ 5.081,2

NA

NI

NI

Bens de Consumo

Brasileiro

U$ 5.017,5

NA

NI

NI

Autoindústria

Alemão

U$ 4.603,1

NA

NI

NI

E.C.T

Serviços

Estatal

U$ 4.594,9

NA

NI

NI

CRBS

Bens de Consumo

Belga

U$ 4.573,5

3,50%

U$ 185,9

NA

TIM

Telecomunicações

Italiano

U$ 4.476,0

-19,60%

U$ 610,1

13,60%

Eletroeletrônico

Japão

U$ 4.393,7

-14,90%

U$ 141,3

7,70%

Braskem

Ambev Fiat

JBS Foods Volkswagen

Samsgung

192

Setor


500 maiores Empresas 2016 Empresa ArcelorMittal Brasil Embraer

Controle

Siderurgia e Metalurgia Autoindústria

Anglo-Indiano Controle Pulverizado

Vendas

Crescimento

Lucro

Rentabilidade

U$ 4.204,4

-6,00%

U$ -436,1

-9,60%

U$4.055,0

28,10%

U$ -9,8%

-0,30%

Serviços de Saúde

Americano

U$3.861,9

8,20%

U$ -107,2

-6,40%

Varejo

Americano

U$ 3.754,6

NA

NI

NI

Itaipu Binacional

Energia

Etatal

U$ 3.680,8

NA

NI

NI

AES Eletropaulo

Energia

Americano

U$ 3.664,2

18,50%

U$ 69,8

8,40%

Varejo

Francês

U$ 3.662,4

NA

NI

NI

Louis Dreyfus

Produção Agropecuária

Francês

U$ 3.604,5

7,00%

U$ -118,8

-21,90%

Toyota

Autoindústria

Japão

U$ 3.538,0

NA

NI

NI

Energia

Estatal

U$ 3.320,9

1,20%

U$ 81,7

10,60%

Diversos

Americano

U$ 3.230,4

NA

NI

NI

Walmart Brasil

Carrefour

Cemig Distribuição ADM

Brazil ‘s biggest companies Every year, large communication vehicles survey the largest companies in the country, not necessarily Brazilian, but which operate here. The following list was published by Exame Magazine in 2016 - by the close of this yearbook we did not have the 2017 list. The list is based on the set comprising all those that published accounting statements in the Official Gazette of the States. The research and survey of the publication considers sales, growth, profit and profitability. It is worth mentioning that the largest companies in Brazil were also very important to maintain the growth of the country’s economy.

Foto: Jcomp/Freepik

Amil

Setor

w w w.vozdebrasi li a .com .br

193


Economia

500 maiores Empresas 2016 Empresa

Controle

Vendas

Crescimento

Lucro

Rentabilidade

TAM

Transporte

Brasileiro

U$ 3.217,2

NA

NI

NI

CSN

Siderurgia e Metalurgia

Brasileiro

U$ 3.141,7

-18,20%

U$463,0

20,20%

Infraestrutura

Estatal

U$ 3.139,9

-4,10%

U$ 402,4

9,90%

Atacado

Brasileiro

U$ 3.043,1

-10,00%

U$ 12,3

19,60%

Atacado

Brasileiro

U$ 3.036,0

27,60%

U$ 126,8

17,10%

Comunicações

Brasileiro

U$ 2.994,0

-13,70%

U$ 651,3

17,80%

Produção Agropecuária

Brasileiro

U$ 2.957,8

-8,70%

U$ -0,6

3,90%

Oi Móvel

Telecomunicações

Português

U$ 2.945,0

-9,60%

U$ 15,3

0,70%

Unilever Brasil

Bens de Consumo

Anglo-Holandês

U$ 2.895,5

NA

NI

NI

Autoindústria

Americano

U$ 2.886,0

NA

NI

NI

Telecomunicações

Brasileiro

U$ 2.795,8

-17,40%

U$ -685,5

-15,10%

Química e Petroquímica

Alemão

U$ 2.712,3

14,10%

U$ 126,7

14,70%

Suzano

Papel e Celulose

Brasileiro

U$ 2.705,1

NA

U$ -61,1

-2,20%

Coamo

Produção Agropecuária

Brasileiro

U$ 2.695,4

13,20%

U$ 182,4

17,40%

Energia

Brasileiro

U$ 2.614,2

8,60%

U$ 25,5

3,50%

Varejo

Brasileiro

U$ 2.613,1

2,50%

U$ 75,2

14,60%

Energia

Estatal

U$ 2.569,6

5,40%

U$ 2,4

0,20%

Química e Petroquímica

Norueguês

U$ 2.543,3

6,80%

U$ -242,5

-93,10%

Varejo

Francês

U$ 2.506,5

NA

NI

NI

Transporte

Brasileiro

U$ 2.475,8

-13,30%

U$ -821,4

NA

-22,90%

U$ -888,5

-24,10%

NA

NI

NI

Sabesp Ale Combustíveis Amaggi Commodities Globo Copersucar-Cooperativa

General Motors Telemar Bayer

Light Sesa Lojas Americanas Copel Distribuição Yara Brasil Assai Atacadista (Barcelona) Gol

Usiminas Mercedez-Bens

194

Setor

Japão/ Siderurgia Argentino/ U$ 2.458,0 e Metalurgia Brasileiro Autoindústria Alemão U$ 2.427,1


500 maiores Empresas 2016 Magazine Luiza

Setor

Controle

Vendas

Crescimento

Lucro

Rentabilidade

Varejo

Brasileiro U$ 2.378,8

-15,90%

U$ -11,8

-6,10%

Varejo Química e Petroquímica Química e Petroquímica Energia Siderurgia e Metalurgia

Brasileiro U$ 2.371-5

10,50%

U$ 76,8

10,30%

U$2.370,1

13,40%

U$ 3,6

0,40%

Alemão U$ 2.312,4

1,70%

U$ -78,7

13,30%

Brasileiro U$ 2.309,4

9,10%

U$ 97,5

20,70%

Brasileiro U$ 2.269,6

-26,90%

U$ -664,7

-27,50%

Autoindústria

Japão U$ 2.258,6

NA

NI

NI

Varejo

Brasileiro U$ 2.236,6

3,10%

U$ -117,6

-15,90%

Bens de Consumo

Mexicano U$ 2.215,5

-2,40%

U$ 57,2

6,70%

Varejo

Chileno U$ 2.097,4

NA

NI

NI

Renault Nidera Sementes Cemig GT

Autoindústria Produção Agropecuária Energia

Francês U$ 2.064,0

-18,30%

U$ -202,3

-94,50%

Chinês U$ 2.014,0

NA

U$ 22,9

12,20%

Estatal U$ 1.977,8

-12,20%

U$ 621.4

38,80%

Ford

Autoindústria Americano U$ 1.948,6

NA

NI

NI

RaiaDrogasil Syngenta Basf CPFL Paulista Gerdau Aços Longos Honda Automóveis B2W Digital Spal Cecosud Brasil

Transpetro

Suiço

Transporte

Estatal U$ 1.909,1

-4,90%

U$ 295,4

NA

Makro

Atacado

Holandês U$ 1.875,6

NA

NI

NI

Cielo Aurora Alimentos Coelba

Serviços

Brasileiro U$ 1.861,5

-0,80%

U$ 837,0

41,20%

Bens de Consumo

Brasileiro U$ 1.852,2

3,70%

U$ 64,7

14,10%

Energia

Brasileiro U$ 1.828,1

11,10%

U$ 118,1

13,40%

Energia

Estatal U$ 1.805,1

1,40%

U$ -8,9

-2,30%

Autoindústria

Japão U$ 1.985,6

NA

NI

NI

Energia Química e Petroquímica

Brasileiro U$ 1.768,7

-5,10%

U$ 205,3

19,30%

Brasileiro U$ 1.759,2

18,10%

U$ -149,9

-3,70%

-21,00% U$ -1.292,0

NA

Celesc Moro Honda Comgás Valefert Samarco

Mineração

BrasilU$ 1.737,7 -Autoastral

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: fanjianhua / Freepik

Empresa

195


Economia

500 maiores Empresas 2016 Empresa Cpersucar

Setor Atacado

Controle

Vendas

Lucro

Rentabilidade

Brasileiro U$ 1.715,7

-5,50%

U$ -5,4%

-5,50%

Energia Estatal U$ 1.707,3 Química Mosaic Americano U$ 1.706,7 e Petroquímica Química Heringer Brasileiro U$ 1.691,3 e Petroquímica Souza Cruz Bens de Consumo Inglês U$ 1.689,0 Produção Minerva Foods Brasileiro U$ 1.683,7 Agropecuária Azul Transporte Brasileiro U$ 1.677,7

-5,40%

U$ -96,6

-3,50%

49,30%

U$ -52,3

-19,10%

-2,60%

U$ -84,9

-115,30%

NA

NI

NI

6,30%

U$ -191.0

NA

NA

NI

NI

-12,40% U$ -1.483,6

-42,50%

Furnas

Oi Marfrig Hydro Alunorte Whirlpool Tag

196

Crescimento

Telecomunicações Brasileiro Produção Brasileiro Agropecuária Química Norueguês e Petroquímica Eletroeletrônico Americano Transporte

U$ 1.670,0 U$ 1.631,0

1,90%

U$ -143,3

-68,70%

U$ 1.607,4

43,20%

U$ 75,8

6,30%

U$ 1.603,8

-18,00%

U$ 53,0

8,00%

Estatal U$ 1.594,4

-7,60%

U$ -244,4

-16,90%


500 maiores Empresas 2016 Cnova Natura Votorantim Cimentos Paranapanema GVT Fibria Novelis Gerdau Açominas Klabin Eletronorte Lojas Renner Elektro

Setor

Controle

Vendas

Crescimento

Lucro

Rentabilidade

Varejo

Francês U$ 1.590,1

NA

NI

NI

Bens de Consumo Indústria da Construção Siderurgia e Metalurgia Telecomunicações

Brasileiro U$ 1.589,6

-14,50%

U$ 128,9

28,20%

Brasileiro

U$1.560,7

-19,50%

U$191,6

9,70%

Brasileiro U$ 1.552,5

0,70%

U$ 38,2

31,60%

Espanhola U$ 1.532,7

-2,90%

U$ -682,9

-27,60%

Papel e Celulose Siderurgia e Metalurgia Siderurgia e Metalurgia Papel e Celulose

Brasileiro U$ 1.521,1

33,70%

U$ 28,3

0,70%

Indiano U$ 1.517,1

NA

NI

NI

Brasileiro U$ 1.514,4

-3,50%

U$ -26,0

-1,60%

Brasileiro U$ 1.506,6

6,70%

U$ -220,8

-13,00%

Energia

Estatal U$ 1.502,3 PulverizaU$ 1.496,0 do Espanhola U$ 1.495,7

-14,30%

U$ -76,5

-2,10%

6,60%

U$ 142,7

21,10%

7,30%

U$ 88,9

12,70%

Varejo Energia

Foto: evening_tao / Freepik

Empresa

w w w.vozdebrasi li a .com .br

197


Economia

500 maiores Empresas 2016 Empresa CNH Industrial Raízen Energia Rede (Redecard) Thyssenkrupp CSA Nestlé C. Vale Construtora Odebrecht Ampla Petróleo Sabbá

Setor

Controle

Vendas

Noble CBMM Farmácia Pague Menos Queiroz Galvão

Rentabilidade

Italiano U$ 1.491,1

NA

NI

NI

Energia

Bras-Anglo U$ 1.485,1 -Holand

-15,70%

U$ 41,1

2,10%

Serviços

Brasileiro U$ 1.477,9

2,30%

U$ 762,1

15,30%

Alemão U$ 1.473,3

-7,30%

U$ -183,7

NA

Suíço U$ 1.461,1

NA

NI

NI

Brasileiro U$ 1.457,1

8,30%

U$ 39,1

10,90%

Brasileiro U$ 1.450,9

NA

NI

NI

Italiano U$ 1.388,1 Bras-Anglo U$ 1.379,3 Atacado -Holand Eletroeletrônico Americano U$ 1.367,3

3,80%

U$ -0,2

0,00%

9,50%

U$ 25,3

19,10%

NA

NI

NI

0,70%

U$ 228,6

17,20%

NA

NI

NI

Siderurgia e Metalurgia Bens de Consumo Produção Agropecuária Indústria da Construção Energia

Serviços de Saúde

Brasileiro U$ 1.358,2

-1,50%

U$ 109,9

NA

Atacado Siderurgia e Metalurgia

Chinês U$ 1.327,0

NA

NI

NI

Brasileiro U$ 1.321,4

7,60%

U$ 374,0

44,90%

Brasileiro U$ 1.282,7

4,30%

U$ 2,4

1,00%

-6,90%

U$ -5,0

-0,90%

NA

NI

NI

NA

NI

NI

10,50%

U$ 198,5

18,40%

Varejo

Indústria da Brasileiro U$ 1.266,4 Construção Bens de Consumo Americano U$ 1.254,6

Avon Mondeléz Bens de Consumo Americano U$ 1.250,9 Brasil Rede D´Or São Serviços de Saúde Brasileiro U$ 1.246,4 Luiz

198

Lucro

Autoindústria

GE Weg Bens de Consumo Brasileiro U$ 1.361,4 Equipamentos P&G Industrial Bens de Consumo Americano U$ 1.358,6 Unimed Rio

Crescimento


500 maiores Empresas 2016 Setor

Controle

Vendas

Crescimento

Lucro

Rentabilidade

M. Dias Branco Bens de Consumo

Brasileiro U$ 1.239,2

-7,30%

U$ 146,9

14,10%

Celpe

Energia

Brasileiro U$ 1.238,0

6,60%

U$ 30,3

6,30%

Celg D

Energia

Estatal U$ 1.219,1

15,10%

U$ -257,9

NA

BG Brasil

Energia

Britânico U$ 1.206,5

NA

NI

NI

Electrolux

Eletroeletrônico

Sueco U$ 1.179,0

-14,70%

U$ -30,0

-11,30%

Varejo Francês U$ 1.171,9 Química Americano U$ 1.166,2 e Petroquímica

NA

NI

NI

NA

NI

NI

Sendas Monsanto Zaffari & Bourbon Aliança Kimberly-Clark CBA McSonald´s Drogaria São Paulo Celpa Coelce Lojas Riachuelo Peugeot Citroen Cedae Tractebel Lar Cooxupé Central Nacional Unimed

Varejo

Brasileiro U$ 1.165,2

-1,70%

U$ 110,9

NA

Transporte

Alemão U$ 1.159,7

NA

NI

NI

Bens de Consumo Americano U$ 1.146,7

NA

NI

NI

Siderurgia e Metalurgia Varejo

Brasileiro U$ 1.143,8

17,00%

U$ -97,5

-9,90%

Argentino U$ 1.140,7

NA

NI

NI

Varejo

Brasileiro U$ 1.124,2

5,90%

U$ 19,3

11,30%

Energia

Brasileiro U$ 1.122,6

-3,50%

U$ 160,9

30,70%

Energia

Italiano U$ 1.107,3

4,90%

U$ 93,8

16,60%

Varejo

Brasileiro U$ 1.092,2

-0,20%

U$ -21,4

-3,20%

Autoindústria

Francês U$ 1.090,5

NA

NI

NI

Infraestrutura

Estatal U$ 1.087,8 FrancoU$ 1.085,7 -Belga

-9,50%

U$ 155,6

9,30%

-16,00%

U$ 382,2

19,00%

Brasileiro U$ 1.062,7

20,60%

U$ 35,0

13,80%

Brasileiro U$ 1.055,3

45,20%

U$ 28,8

14,60%

Brasileiro U$ 1.053,0

12,90%

U$ 3,1

3,40%

Energia Produção Agropecuária Atacado Serviços de Saúde

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: evening_tao / Freepik

Empresa

199


Economia

500 maiores Empresas 2016 Empresa PB-LOG Robert Bosch Granol Grupo Martins Pepsico Bandeirante Supermercado Condor Copasa MG DuPont Chesf

Setor

Controle

Crescimento

Lucro

Rentabilidade

Transporte

Estatal U$ 1.047,5

224,50%

U$ 135,0

NA

Autoindústria Produção Agropecuária Atacado

Alemão U$ 1.041,1

NA

NI

NI

Brasileiro U$ 1.034,6

11,40%

U$ 34,6

14,10%

Brasileiro U$ 1.033,4

-11,50%

U$ -0,0

-0,10%

Bens de Consumo Americano U$ 1.032,3

NA

NI

NI

Energia

Português U$ 1.028,8

10,20%

U$ 65,5

18,40%

Varejo

Brasileiro U$ 1.023,0

NA

NI

NI

Infraestrutura Estatal U$ 1.021,7 Química Americano U$ 1.021,6 e Petroquímica Energia Estatal U$ 1.015,8

-14,80%

U$ 40,3

2,50%

-21,00%

U$ -150,1

-32,20%

-2,30%

U$ -269,9

-11,80%

U$ 999,6

-2,80%

U$ 89,4

25,70%

U$ 997,6

NA

NI

NI

U$ 985,8

11,60%

U$ 62,5

30,20%

U$ 957,3

0,10%

U$ 71,0

12,20%

U$ 952,4

4,00%

U$ 3,1

NA

U$ 946,3

NA

NI

NI

U$ 938,4

NA

NI

NI

U$ 937,8

-8,90%

U$ 25,2

2,00%

U$ 937,5

0,30%

U$ 34,6

5,80%

U$ 936,6

4,80%

U$ 10,8

5,10%

U$ 933,9

21,30%

U$ 21,0

5,50%

-19,10% U$ -2.006,4

NA

CEG

Energia

Shell Brasil

Energia

Espanhol Anglo-Holandês

CPFL Energia Brasileiro Piratininga Braskem Química Brasileiro Petroquímica e Petroquímica Hospital Serviços de Saúde Brasileiro São Paulo Brasil Kirin-Itu Bens de Consumo Japão MAN Latin Autoindústria Alemão America Indústria da Duratex Brasileiro Construção Siderurgia AngloAperam e Metalurgia -Indiano Ultragaz Varejo Brasileiro Energisa Energia Brasileiro Mato Grosso Nextel Telecomunicações Americano

200

Vendas

U$ 932,0


500 maiores Empresas 2016 Empresa HPE Autos

Setor

Controle

Vendas

Crescimento

Lucro

Rentabilidade

Autoindústria

Brasileiro

U$ 929,4

NA

NI

NI

Atacado

Brasileiro

U$ 925,3

-27,00%

U$ 24,1

13,10%

Atacado

Brasileiro

U$ 924,3

13,20%

U$ 38,9

43,90%

Autoindústria Americano

U$ 911,5

NA

NI

NI

CEEE Caramuru Alimentos Profarma

Energia Produção Agropecuária Atacado

Estatal

U$ 905,4

8,90%

U$ -126,5

NA

Brasileiro

U$ 901,5

3,80%

U$ 11,3

7,30%

Brasileiro

U$ 901,1

-2,50%

U$ -17,1

-9,90%

Mineração

Brasileiro

U$ 900,9

70,30%

U$ 190,3

8,50%

RGE

Energia

Brasileiro

U$ 900,6

16,50%

U$ 40,7

8,50%

Iveco

Autoindústria

Italiano

U$ 892,2

NA

NI

NI

Serviços de Saúde

Brasileiro

U$ 885,8

1,70%

U$ 48,0

17,20%

Indústria Digital Americano

U$ 884,7

NA

NI

NI

Salobo

Unimed BH HP

Foto: evening_tao / Freepik

Sotreq Seara Angro -Pecuários Eaton

w w w.vozdebrasi li a .com .br

201


Economia

500 maiores Empresas 2016 Empresa Lojas CEM

Controle

Vendas

Crescimento

Lucro

Rentabilidade

Varejo

Brasileiro

U$ 883,7

-8,30%

U$ 74,4

12,80%

Energia

Estatal

U$ 883,6

1,70%

U$ 28,1

10,10%

Transporte

Brasileiro

U$ 881,9

-1,80%

U$ 42,9

13,60%

AES Sul

Energia Americano

U$ 875,5

12,00%

U$ 7,9

2,60%

Panpharma Casas Pernambucanas Pfizer

Atacado

Alemão

U$ 871,2

NA

NI

NI

Varejo

Brasileiro

U$ 869,0

-20,40%

U$ -2,4%

-0,90%

Farmacêutico Americano

U$ 866,5

NA

NI

NI

Eletroeletrônico Alemão Siderurgia e MeAmericano talurgia Atacado Brasileiro

U$ 865,3

NA

U$ -13,2

-8,30%

U$ 852,6

NA

NI

NI

U$ 851,4

-3,70%

U$ 9,2

13,70%

Liquigás JSL

Siemens Alcoa Cisa MRS Mateus Supermercados Cocamar IBM Alied

Transporte

Brasileiro

U$ 850,6

-4,80%

U$ 135,3

14,70%

Varejo

Brasileiro

U$ 835,4

7,00%

U$ 4,5

19,10%

U$ 835,1

6,70%

U$ 28,7

13,00%

U$ 832,5

NA

NI

NI

U$ 832,1

2,00%

U$ 16,1

12,20%

Produção AgropeBrasileiro cuária Indústria Digital Americano Atacado Americano

Bianchini

Bens de Consumo

Brasileiro

U$ 827,1

18,70%

U$ 11,6

NA

CEG Rio

Energia

Espanhol

U$ 820,8

-5,70%

U$ 28,7

27,60%

Prosegur Camargo Corrêa Hypermarcas

Transporte Indústria da Construção Farmacêutico

Espanhol

U$ 819,3

-6,30%

U$ -15,6

-3,80%

Brasileiro

U$ 811,9

-39,20%

U$ -147,0

-24,40%

Brasileiro

U$ 806,7

-0,70%

U$ 142,4

6,50%

Atento

Serviços Americano Indústria da Brasileiro Construção Infraestrutura Estatal

U$ 806,2

-0,80%

U$ 36,8

43,70%

U$ 802,4

-24,70%

U$ -1,0

-0,10%

U$ 796,6

4,30%

U$ 166,0

13,30%

U$ 795,4

-9,30%

U$ 116,9

43,20%

InterCement Sanepar Boticário / Cálamo

202

Setor

Atacado

Brasileiro


500 maiores Empresas 2016 Andrade Gutierrez Belagrícola Repsol Sinopec

Setor Indústria da Construção Produção Agropecuária Energia

Controle

Vendas

Crescimento

Lucro

Rentabilidade

Brasileiro

U$ 795,3

-31,00%

U$ 131,2

28,20%

Brasileiro

U$ 793,4

31,50%

U$ 10,8

13,70%

Espanhol

U$ 792,6

42,30%

U$ -402,6

-5,00%

Cesp

Energia

Estatal

U$ 791,2

NA

U$ -16,2

-0,70%

Fiagril

Atacado

Brasileiro

U$ 791,1

NA

NI

NI

Farmacêutico Suíço Química Americano e Petroquímica Papel e Celulose Brasileiro

U$ 790,9

3,10%

U$ 73,3

NA

U$ 790,9

NA

NI

NI

U$ 790,5

29,00%

U$ 174,1

NA

Energia Português Química Americano e Petroquímica

U$ 789,6

11,40%

U$ 32,4

11,70%

U$ 777,5

NA

NI

NI

Roche White Martins Eldorado Brasil Escelsa Dow Drogarias Pacheco Copel GET

Varejo

Brasileiro

U$ 776,6

7,30%

U$ 13,7

8,90%

Energia

Estatal

U$ 775,0

-9,90%

U$ 252,5

11,00%

Camil

Bens de Consumo

Brasileiro

U$ 775,0

3,10%

U$ 20,9

5,60%

Vigor

Bens de Consumo

Brasileiro

U$ 771,7

39,90%

U$ 57,9

13,00%

Brasileiro Bras-Anglo Atacado -Holand Varejo Brasileiro Produção Brasileiro Agropecuária Indústria Digital Americano

U$ 765,5

-9,10%

U$ 130,5

22,30%

U$ 758,9

19,50%

U$ 21,1

35,00%

U$ 754,5

-3,20%

U$ 31,3

48,00%

U$ 752,2

10,20%

U$ 53,5

18,20%

U$ 750,7

NA

NI

NI

Brasileiro

U$ 747,8

10,60%

U$ 0,3

NA

Transporte Americano

U$ 740,9

NA

NI

NI

Holandês

U$ 740,1

NA

NI

NI

Brasileiro

U$ 736,4

21,50%

U$ -31,4

-12,80%

Localiza Raízen Mime Sonda Copacol Google Concessionária Rio Barra Martin-Brower Heineken Citrosuco

Serviços

Transporte Bens de Consumo Produção Agropecuária

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: evening_tao / Freepik

Empresa

203


Economia

500 maiores Empresas 2016 Empresa Novartis

Controle

Vendas

Crescimento

Lucro

Rentabilidade

Suíço

U$ 735,1

-6,50%

U$ -103,1

-74,60%

Brasileiro

U$ 735,0

3,20%

U$ 63,8

5,10%

Cemar

Farmacêutico Indústria da Construção Energia

Brasileiro

U$ 734,3

1,30%

U$ 95,5

17,40%

Sanofi-Aventos

Farmacêutico

Francês

U$ 730,7

31,80%

U$ 50,8

NA

Bens de Capital

Suiço

U$ 725,6

NA

NI

NI

Serviços de Saúde Siderurgia e Metalurgia

Brasileiro

U$ 724,1

NA

U$39,7

17,40%

Norueguês

U$ 722,3

0,40%

U$ 18,2

3,10%

Comunicações

México

U$ 717,4

-13,30%

U$ -84,3

-5,10%

Indústria da Construção

Brasileiro

U$ 713,1

NA

NI

NI

Varejo

Brasileiro

U$ 712,9

-4,50%

U$ 14,3

18,50%

MRV

ABB Intermédica Albras

Foto: jannoon028 / Freepik

Embratel TVSAT Telecomun Construtora OAS Supermercados Mundial

204

Setor


500 maiores Empresas 2016 Empresa

Setor

Infraero

Infraestrutura

Embasa AES Tiete Energia Eletrobras Amazonas

Infraestrutura

Comigo Cisco Johnson & Johnson Santo Antônio Energia Dasa L´Oreal Brasil

Controle

Vendas

Crescimento

Lucro

Rentabilidade

Estatal

U$ 710,5

-16,70%

U$ -776,7

NA

Estatal Americano Energia - Brasileiro

U$ 709,4

-5,70%

U$ 10,4

0,70%

U$ 704,0

NA

NI

NI

Energia

U$ 702,6

-33,30%

U$ -226,6

NA

U$ 701,1

-6,80%

U$ 27,5

7,70%

U$ 700,0

NA

NI

NI

U$ 698,8

NA

NI

NI

Estatal

Produção Brasileiro Agropecuária Indústria Digital Americano Bens de Consumo Americano Energia

Brasileiro

U$ 698,4

2,10%

U$ 273,7

12,90%

Serviços de Saúde

Brasileiro

U$ 694,3

6,60%

U$ 11,0

1,40%

Bens de Consumo

Francês

U$ 692,0

NA

NI

NI

Alpargatas Itambé Alimentos Accenture

Têxteis

Brasileiro

U$ 691,8

-4,00%

U$ 45,1

7,60%

Bens de Consumo

Brasileiro

U$ 679,6

-5,00%

U$ 11,4

6,60%

Serviços Americano

U$ 672,6

-4,30%

U$ -19,3

-28,80%

Tdata

Telecomunicações

Espanhol

U$ 671,8

5,40%

U$ 200,1

38,90%

Energia

Estatal

U$ 669,6

-15,30% U$ -4.716,1

-43,70%

Transporte

Brasileiro

U$ 663,8

11,80%

U$ 70,0

11,80%

Varejo

Brasileiro

U$ 662,9

-12,70%

U$ -18,8

-6,30%

Brasileiro Nipo-AmeAtacado ricano Franco Energia -Brasileiro Diversos Estatal Química e PetroAmericano química

U$ 656,5

-9,70%

U$ 23,9

10,60%

U$ 651,7

NA

NI

NI

U$646,9

NA

U$ 71,1

3,20%

U$ 645,3

3,50%

U$ 61,7

10,40%

U$ 640,7

NA

NI

NI

U$ 637,9

15,00%

U$ 28,4

28,50%

Eletrobras ALL Malha Norte Marisa Móveis Gazin Multigrain Energia Sustentável do Brasil Casa da Moeda FMC Química CEB Distribuição

Varejo

Energia

Estatal

w w w.vozdebrasi li a .com .br

205


Economia

500 maiores Empresas 2016 Empresa Cooperativa Agrária Biosev Bioenergia Cotia Trading 3M Integrada Supergasbras Akzo Nobel Multiplus CPTM Votorantim Siderurgia LG-SP

Controle

Vendas

Crescimento

Lucro

Rentabilidade

Produção Agropecuária

Brasileiro

U$ 637,6

3,70%

U$ 29,6

10,70%

Energia

Francês

U$ 635,5

-2,10%

U$ 15,6

NA

Atacado Brasileiro Química Americano e Petroquímica Produção Brasileiro Agropecuária Atacado Francês Química Francês e Petroquímica Diversos Brasileiro

U$ 630,8

NA

NI

NI

U$ 622,1

NA

NI

NI

U$ 619,2

12,90%

U$ 15,5

12,20%

U$ 616,6

NA

NI

NI

U$ 614,0

NA

NI

NI

U$ 606,4

14,20%

U$ 121,0

67,40%

Transporte Siderurgia e Metalurgia Indústria Digital

Estatal

U$ 605,5

3,40%

U$ -134,9

-6,20%

Brasileiro

U$ 604,9

-16,50%

U$ -44,3

-7,10%

Japão

U$ 604,6

NA

NI

NI

Serviços

Inglês

U$ 603,2

NA

NI

NI

Bens de Consumo

Japão

U$ 601,5

NA

NI

NI

Atacado

Brasileiro

U$ 598,8

-4,40%

U$ 3,1

11,50%

Varejo

Brasileiro

U$ 592,9

12,50%

U$ 5,6

NA

Volvo

Autoindústria

Sueco

U$ 591,5

NA

NI

NI

Metrô

Transporte Química e Petroquímica

Estatal

U$ 590,7

-9,80%

U$ 10,6

0,10%

Francês

U$ 589,8

NA

NI

NI

Infraestrutura

Brasileiro

U$ 589,5

NA

U$ 185,3

34,90%

Eletroeletrônico

Sueco

U$ 588,9

-9,80%

U$ 10,8

7,50%

Serviços de Saúde

Brasileiro

U$ 584,5

1,50%

U$ 50,2

8,50%

Produção Agropecuária

Brasileiro

U$ 584,4

6,30%

U$ 12,9

5,30%

GR Ajinomoto Fic Petróleo Redeflex

Rhodia Concess. Aeroporto Rio de Janeiro Ericsson Hospital Albert Einstein Castrolanda

206

Setor


500 maiores Empresas 2016 BM&Fbovespa

Setor Serviços

Tupy SEM Sigma Pharma Votorantim Metais Zinco Avianca CDPC Centro Distrib. Prod. Cobre Coca Cola Andina Brasil Corsan Eurofarma EDP Comercializadora Biosev Cateno

Rentabilidade

9,90%

U$ 580,5

-8,00%

U$ 106,4

14,20%

Brasileiro

U$ 580,2

NA

NI

NI

Brasileiro

U$ 576,2

3,90%

U$ 29,3

12,00%

U$ 575,9

-8,30%

U$ 44,3

15,30%

U$ 574,9

6,00%

U$ 13,5

23,40%

Brasileiro

U$ 573,6

3,80%

U$ 73,8

20,80%

Brasileiro

U$ 571,1

6,10%

U$ 22,4

15,90%

Brasileiro

U$ 568,4

5,40%

U$ 11,1

13,00%

Brasileiro

U$ 567,1

-6,90%

U$ 41,4

6,20%

Farmacêutico

Brasileiro

U$ 566,3

-5,00%

U$ 33,4

12,00%

Mineração

Brasileiro

U$ 564,7

18,30%

U$ -159,2

-13,80%

Transporte Colombiano

U$ 563,0

NA

NI

NI

Varejo Produção Agropecuária Siderurgia e Metalurgia Atacado Química e Petroquímica

Algar Agro

Lucro U$ 536,1

Angeloni

Trop Oxiteno Nordeste Laticínios Bela Vista

Crescimento 0,10%

Têxteis

BBA

Pulverizado Brasileiro

Vendas U$ 582,7

Grendene Cooperalfa

Controle

Bens de Consumo Produção Agropecuária Siderurgia e Metalurgia

Anglo-Indiano Brasileiro

Atacado

Brasileiro

U$ 562,4

-25,40%

U$ -3,3

NA

Bens de Consumo

Chileno

U$ 560,6

NA

NI

NI

Infraestrutura

Estatal

U$ 557,7

-5,20%

U$ 65,7

13,50%

Farmacêutico

Brasileiro

U$ 554,3

-2,60%

U$ 45,7

NA

Energia

Português

U$ 552,9

-33,80%

U$3,6

12,90%

Energia

Francês

U$550,7

7,30%

U$ -127,0

-67,70%

Serviços

Brasileiro

U$ 546,1

NA

NI

NI

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: evening_tao / Freepik

Empresa

207


Economia

500 maiores Empresas 2016 Empresa Energisa Mato Grosso do Sul Dow Agro VLI Multimodal DPaschoal

Energia

Controle

Vendas

Crescimento

Lucro

Rentabilidade

Brasileiro

U$ 544,7

12,20%

U$ 30,6

12,80%

Química Americano e Petroquímica

U$ 544,2

NA

NI

NI

Transporte

Brasileiro

U$ 542,8

-1,30%

U$ 18,3

0,90%

Varejo Siderurgia e Metalurgia

Brasileiro

U$ 540,5

-2,40%

U$ -3,9

-6,20%

Francês

U$ 538,8

-24,20%

U$ -25,6

-1,80%

Serviços

Irlandês

U$ 538,3

-4,10%

U$ 119,6

37,30%

Varejo

Brasileiro

U$ 530,7

-2,00%

U$ 9,5

10,00%

Energia

Norueguês

U$ 528,7

-41,40% U$ -1.130,6

-79,60%

Coop Varejo Unimed Porto Serviços de Saúde Alegre Atlas Schindler Bens de Capital Supermercado Varejo Savegnago Vonpar Bens de Consumo Refrescos Usaçúcar Energia

Brasileiro

U$ 528,6

-9,90%

U$ 11,5

9,10%

Brasileiro

U$ 527,4

7,40%

U$ 14,3

18%

Suíço

U$ 526,0

-4,60%

U$ 90,4

70,60%

Brasileiro

U$ 524,1

0,30%

U$ 14,6

26,10%

Brasileiro

U$ 524,0

-4,60%

U$ 42,8

22,40%

Brasileiro

U$ 522,7

-8,90%

U$ 17,6

7,10%

GRUAIRPORT

Infraestrutura

Brasileiro

U$ 522,5

-39,50%

U$ -76,4

-30,90%

Infraestrutura Produção Agropecuária Química e Petroquímica Autoindústria

Brasileiro

U$ 522,1

-11,80%

U$ 180,5

52,60%

Brasileiro

U$ 519,7

8,80%

U$ 12,8

16,20%

Brasileiro

U$ 519,7

17%

U$ 52,8

13,10%

Alemão

U$ 517,6

-7%

U$ 50,3

12,30%

Cenibra

Papel e Celulose

Japão

U$ 517,1

19,40%

U$ 64,5

7,80%

Arosuco

Bens de Consumo

Alemão

U$ 516,2

1,00%

U$ 382,9

NA

VBR Serasa Experian Panvel Farmácias Statoil

AutoBan Coopavel Fertipar Mahle

208

Setor


500 maiores Empresas 2016 Empresa Frimesa

Setor Produção Agropecuária

Controle Brasileiro

Crescimento

Lucro

Rentabilidade

U$ 515,9

1,90%

U$ 16,4

12,60%

U$ 514,1

12,40%

U$ -4,9

-1,80%

U$ 509,8

3,50%

U$ 21,0

18,50%

U$ 509,4

NA

NI

NI

U$ 509,4

-24,60%

U$ -30,2

-11,10%

U$ 506,7

NA

NI

NI

U$ 506,1

-6,90%

U$ -101,1

-46%

U$ 505,7

3,80%

U$ 35,4

7,60%

Foto: pressfoto / Freepik

ACSC - Ass. Cong. De Santa Serviços de Saúde Brasileiro Catarina M&G Química Italiano Polímeros e Petroquímica Oracle Indústria Digital Americano Soluções Siderurgia Nipo-Arg Usiminas e Metalurgia -Bra Microsoft Eletroeletrônico Americano Mobile Serpro Indústria Digital Estatal Fleury Medicina Serviços de Saúde Brasileiro e Saúde

Vendas

w w w.vozdebrasi li a .com .br

209


Economia

500 maiores Empresas 2016 Empresa Zema Petróleo Frisia Dow Brasil Sudeste São Martinho

Controle

Atacado Brasileiro Produção Brasileiro Agropecuária Química Americano e Petroquímica Energia Brasileiro

Vendas

Crescimento

Lucro

Rentabilidade

U$ 501,9

20%

U$ 5,1

20,90%

U$ 498,2

10,90%

U$ 18,9

10,60%

U$ 496,0

NA

NI

NI

U$ 493,5

7,70%

U$ 79,8

10,40%

CGG Trading

Atacado

Brasileiro

U$ 491,6

9,40%

U$ -12,6

-9,80%

Leroy Merlin

Varejo

Francês

U$ 490,8

NA

NI

NI

Agrex do Brasil

Atacado

Japão

U$ 490,2

35%

U$ -3,5

-3,60%

Usina Guarani

Energia

Francês

U$ 488,1

5,20%

U$ -44,5

-6,90%

Cosern

Energia

Brasileiro

U$ 484,2

2,90%

U$ 51,5

18,60%

Serviços de Saúde

Brasileiro

U$ 484,2

29,30%

U$ 0,6

1,60%

Mineração

Canadense

U$ 484,1

11,20%

U$ -98,1

-7,20%

Indústria Digital Americano

U$ 482,6

NA

NI

NI

Postal Saúde Kinross Brasil Mineração CA Technologies CPFL Brasil

Energia

Brasileiro

U$ 481,7

-24,20%

U$ 20,2

52,90%

Usina Coruripe

Energia

Brasileiro

U$ 481,3

9,20%

U$ 76,8

34,20%

Coopercitrus Votorantim Cimentos N/NE Livraria Saraiva (varejo) Servimed

Atacado Indústria da Construção

Brasileiro

U$ 480,1

5,70%

U$ 13,7

7,30%

Brasileiro

U$ 476,3

-20,10%

U$ 42,9

7,00%

Varejo

Brasileiro

U$ 475,5

NA

U$ 16,3

16,90%

Atacado

Brasileiro

U$ 474,4

NA

NI

NI

Energia

Português

U$ 473,9

6,30%

U$ -175,9

-47,40%

Indústria Digital Americano

U$ 472,9

-4,00%

U$ 10,8

2,70%

Petrogal Brasil Tivit Glencore

210

Setor

Atacado

Suiço

U$ 471,8

NA

U$ -10,4

NA

Aché

Farmacêutico

Brasileiro

U$ 470,8

2,70%

U$ 111,9

26,40%

Saneago

Infraestrutura

Estatal Bras-Anglo Raízen Tarumã Energia -Holand P&G Bens de Consumo Americano

U$ 465,1

-7,30%

U$ -48,1

-7,30%

U$ 463,7

-23,20%

U$ 12,5

7,30%

U$ 460,7

-50,70%

U$ -188,5

-14,10%


500 maiores Empresas 2016 Esho

Setor

Controle

Vendas

Crescimento

Lucro

Rentabilidade

Serviços de Saúde

Brasileiro

U$ 458,4

1,50%

U$ -5,8

-1,30%

Autoindústria

Brasileiro

U$ 457,8

-32,70%

U$ -3,4

-0,70%

Atacado

Brasileiro

U$ 456,5

28,30%

U$ 4,9

20,10%

Têxteis

Brasileiro

U$ 456,1

8,70%

U$ 51,6

23,30%

Varejo

Brasileiro

U$ 453,1

-5,00%

U$ -24,9

-16,50%

Varejo

Brasileiro

U$ 452,9

NA

NI

NI

Serviços

Brasileiro

U$ 452,7

NA

NI

NI

Infraestrutura

Estatal

U$ 451,8

2,70%

U$ 0,6

NA

Atacado Americano

U$ 448,2

NA

U$ 14,5

34,70%

Italiano

U$ 447,5

NA

NI

NI

Randon Autoindústria Brasileiro Unimed do Serviços de Saúde Brasileiro Estado de SP Anglo Gold Sul-AfricaMineração Ashanti no Atem´s Atacado Brasileiro Distribuidora FCA Transporte Brasileiro Elebat Bens de Consumo Francês Alimentos Supermercados Varejo Brasileiro Bahamas Positivo Indústria Digital Brasileiro Informática Fibria-MS Papel e Celulose Brasileiro

U$ 445,8

-32,80%

U$ -17,9

-5,20%

U$ 445,7

13,80%

U$ 25,1

58,30%

U$ 444,6

25,40%

U$ 41,7

8,30%

U$ 444,2

12,70%

U$ 5,8

21,40%

U$ 443,2

1,20%

U$ 41,4

8,70%

U$ 439,4

NA

NI

NI

U$ 437,7

6,60%

U$ 5,7

10,80%

U$ 436,6

-31,30%

U$ -30,6

-20,50%

U$ 428,6

9,40%

U$ 53,0

3,90%

Copagaz

Energia

Brasileiro

U$ 428,1

NA

NI

NI

Compesa

Infraestrutura

Estatal

U$ 426,4

-18,40%

U$42,3

3,60%

Atacado

Brasileiro

U$ 425,9

NA

NI

NI

Marcopolo Potencial Petróleo Beira Rio Drogarias Big Benn Supermercado Líder Universidade Estácio de Sá Comlurb Gavilon do Brasil Pirelli

Brazil Trading

Autoindústria

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: jcomp / Freepik

Empresa

211


Economia

500 maiores Empresas 2016 Empresa Tigre Hering Odebrecht Oil e Gás Adama Brasil Oleplan Pró-Saúde Eletrosul Gerdau

Foto: jannoon028 / Freepik

Frangos Canção

212

Setor

Controle

Indústria da Brasileiro Construção Têxteis Pulverizado Química Brasileiro e Petroquímica Química Israelense e Petroquímica Produção Brasileiro Agropecuária Serviços de Saúde Brasileiro Energia Siderurgia e Metalurgia Bens de Consumo

Vendas

Crescimento

Lucro

Rentabilidade

U$ 425,7

-13,60%

U$ -7,6

-2,30%

U$ 425,0

-13%

U$ 60,2

17,40%

U$ 424,6

17,50%

U$ -221,0

-35,60%

U$ 424,4

13,90%

U$ 3,4

2,20%

U$ 424,3

21,50%

U$ 1,8

1,90%

U$ 422,8

-3,70%

U$3,0

9,50%

Estatal

U$ 422,1

NA

U$ -245,3

-20,20%

Brasileiro

U$ 422,0

-17,20% U$ -1.725,2

-21,00%

Brasileiro

U$ 420,5

21,30%

U$ 9,3

9,80%


500 maiores Empresas 2016 Empresa Totvs Lanxess Magnesita Comercial Carvalho Comercial Zaragoza Caesb Três Corações Paquetá Calçados

Setor Indústria Digital

Controle Pulverizado

Química Alemão e Petroquímica Siderurgia Americano e Metalurgia

Vendas

Crescimento

Lucro

Rentabilidade

U$ 417,7

-7,20%

U$ 38,1

10,40%

U$ 415,6

1,30%

U$ 15,4

7,20%

U$ 411,8

2,00%

U$ -290,9

-57,30%

Varejo

Brasileiro

U$ 410,7

-4,30%

U$ 4,9

19,90%

Varejo

Brasileiro

U$ 409,5

-9,60%

U$ 13,8

30,10%

Estatal Brasileiro Bens de Consumo Holandês

U$ 409,3

6,90%

U$ 18,7

5,40%

U$ 409,2

23,40%

U$ 39,7

25,10%

Brasileiro

U$ 406,5

NA

NI

NI

Japão

U$ 406,3

NA

U$ -2,2

-10%

Infraestrutura

Têxteis Produção Agropecuária Produção Agropecuária Mineração

Francês

U$ 403,9

27,40%

U$ -58,8

-17,20%

Brasileiro

U$ 403,6

39,10%

U$ 108,7

39,30%

Eletroeletrônico

Chinês

U$ 399,5

NA

NI

NI

Garoto ALL Malha Paulista Prevent Senior

Bens de Consumo

Suiço

U$ 397,6

-9,60%

U$ 13,7

NA

Transporte

Brasileiro

U$ 396,4

7,00%

U$ -5,0

-7,70%

Serviços de Saúde

Brasileiro

U$ 395,8

27,10%

U$ 26,9

44,20%

Pif Paf

Bens de Consumo Indústria da Construção Bens de Capital

Brasileiro

U$ 395,7

-5,80%

U$ 12,1

15,80%

Brasileiro

U$ 395,4

-15,10%

U$ 11,3

16,50%

Brasileiro

U$ 394,8

6,70%

U$ -33,6

NA

Transporte

Brasileiro

U$ 394,6

30%

U$ 99m5

NA

Energia

Brasileiro

U$ 393,9

3,90%

U$ 28,4

13,40%

Energia

Estatal Estatal / Brasileiro

U$ 393,2

0,50%

U$ 27,7

18,20%

U$ 392,3

NA

NI

NI

Naturalle Agro LDC Sucos MRN Huawei

Supermix Tecsis TBG Energisa Paraíba Bahiagás BSBios

Energia

w w w.vozdebrasi li a .com .br

213


Economia

500 maiores Empresas 2016 Empresa J. Macêdo SAP Zona Sul Unimed Campinas UTE Norte Fluminense Giassi Supermercados UEG Araucaria UPL do Brasil Taesa Cisper Goodyear CCPR Panasonic Gasmig Hospital 9 de Julho TRW Ruff Crown Cosan Lubrificantes Drogaria Catarinense Unimed Fortaleza Compagas

214

Setor

Controle

Vendas

Crescimento

Lucro

Rentabilidade

Bens de Consumo

Brasileiro

U$ 392,0

-10,10%

U$ 21,3

14,50%

Indústria Digital

Alemão

U$ 390,1

NA

NI

NI

Varejo

Brasileiro

U$ 389,1

5,70%

U$ 5,3

11%

Serviços de Saúde

Brasileiro

U$ 388,7

NA

NI

NI

Energia

Francês

U$ 387,4

-10,20%

U$ 43,4

12,70%

Varejo

Brasileiro

U$ 386,4

0,90%

U$ 13,8

19,60%

Energia Química e Petroquímica Energia

Brasileiro

U$ 384,5

-38,30%

U$52,7

16,80%

Indiano

U$ 381,0

75,90%

U$ 11,5

8,80%

Brasileiro

U$ 380,0

-5,30%

U$ 157,4

12,00%

Diversos Americano

U$ 379,1

-3,90%

U$ 9,7

5,80%

Autoindústria Americano Produção AgropeBrasileiro cuária Eletroeletrônico Japão

U$ 377,3

NA

NI

NI

U$ 376,4

-9,70%

U$ 1,5

1,50%

U$ 374,2

NA

NI

NI

Energia

Estatal

U$ 373,9

-6,80%

U$ 33,2

11,40%

Serviços de Saúde

Brasileiro

U$ 372,8

13%

U$ 4,9

4,10%

Autoindústria Americano

U$ 372,8

NA

NI

NI

Atacado Brasileiro Siderurgia e Me- Americano talurgia - Brasileiro

U$ 372,7

17,40%

U$ 3,5

17,50%

U$ 372,6

3,90%

U$ 23,8

18%

Atacado

Brasileiro

U$ 371,4

NA

NI

NI

Varejo

Brasileiro

U$ 370,7

11,70%

U$ 9,9

30%

Serviços de Saúde

Brasileiro

U$ 370,0

5,90%

U$ 13,6

25,50%

Energia

Estatal

U$ 369,6

-27,50%

U$ 6,0

7,20%


500 maiores Empresas 2016 Larco Distribuidora de Combustível Alto Alegre Rissul / Macromix Eletrobras Distribuição Alagoas Laboratório Cristália Carioca Engenharia NC Energia

Setor

Controle

Vendas

Crescimento

Lucro

Rentabilidade

Atacado

Brasileiro

U$ 369,2

-3,20%

U$ 1,1

12,80%

Energia

Brasileiro

U$ 367,3

-6,70%

U$ -14,7

-5,00%

Varejo

Brasileiro

U$ 366,8

1,90%

U$ 5,3

25,60%

Energia

Estatal

U$ 365,8

-6,60%

U$ -64,0

NA

Farmacêutico

Brasileiro

U$ 365,6

5,30%

U$ 90,8

19,30%

Brasileiro

U$ 364,3

-26,70%

U$ 22,8

14,#%

Brasileiro

U$ 364,2

28%

U$ 11,6

28,30%

Indústria da Construção Energia

Santher

Papel e Celulose

Brasileiro

U$ 363,9

-1,30%

U$ -5,0

-38,80%

Digibras

Indústria Digital

Chinês

U$ 361,9

NA

NI

NI

Varejo

Brasileiro

U$ 361,6

-16,40%

U$ 1,4

1,50%

Serviços de Saúde

Brasileiro

U$ 361,1

5,40%

U$ 29,0

9,90%

Varejo Americano

U$ 359,3

17,40%

U$ -22,7

-19,30%

Brasileiro

U$359,0

3,80%

U$ -2,6

-0,80%

Brasileiro

U$ 358,3

20,40%

U$ 14,6

16%

Brasileiro

U$ 357,5

-58,70%

U$ -66,0

-391,10%

Atacado Brasileiro Química e PetroAustraliano química Atacado Brasileiro

U$ 355,5

NA

U$ 2,9

42,70%

U$ 353,5

4,70%

U$ 8,5

5,50%

U$ 349,6

-0,80%

U$ 2,2

17,30%

Lojas Colombo Hospital Sírio Libanês Netshoes Extrafarma Cotrijal Enseada Naval Rodoil Nufarm Petrobahia

Varejo Produção Agropecuária Bens de Capital

ThyssenKrupp

Bens de Capital

Alemão

U$ 348,4

-4,80%

U$ 45,8

32,80%

Interagrícola Eletrobrás Distribuição Piauí Mediservice

Atacado

Suíço

U$ 348,2

-17,10%

U$ -8,0

-7,90%

Energia

Estatal

U$ 347,3

-7,90%

U$ -141,0

NA

Serviços de Saúde

Brasileiro

U$ 346,2

8,10%

U$ 3,1

3%

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: jcomp / Freepik

Empresa

215


Economia

500 maiores Empresas 2016 Empresa Acrinor

Química e Petroquímica Bens de Consumo Produção Agropecuária Indústria da Construção

Controle

Vendas

Crescimento

Lucro

Rentabilidade

Brasileiro

U$ 346,1

NA

U$ 28,5

14,40%

Brasileiro

U$ 345,9

7,60%

U$ 7,5

NA

Brasileiro

U$ 345,1

3,70%

U$ 7,7

10,70%

Brasileiro

U$ 345,1

-54,30%

U$ -67,7

-83,10%

Infraestrutura

Brasileiro

U$ 344,5

21,60%

U$ 0,2

NA

Indústria Digital

Brasileiro

U$ 343,8

1,90%

U$ 9,9

8,60%

Transporte

Brasileiro

U$ 341,9

NA

U$ -11,4

-21,10%

Brasileiro

U$ 341,6

12,10%

U$ 13,7

20,70%

Brasileiro

U$ 340,5

-5,90%

U$ 14,3

15,60%

Energia

Brasileiro

U$ 340,2

21,70%

U$ 39,4

NA

Energia

Brasileiro

U$ 338,6

-18%

U$ 8,2

31,90%

Comunicações

Brasileiro

U$ 338,5

-29,50%

U$ -40,1

NA

Energia Siderurgia e Metalurgia

Brasileiro

U$ 337,9

3,50%

U$ 9,4

5,20%

Alemão

U$ 337,2

NA

NI

NI

Serviços de Saúde

Brasileiro

U$ 336,6

1,50%

U$ -24,5

NA

Energia

Brasileiro

U$ 335,0

-0,50%

U$ 48,3

11,80%

Atacado

Brasileiro

U$ 333,7

-9,10%

U$ 0,2

6,50%

Infraestrutura

Brasileiro

U$ 332,6

NA

U$ 4,2

6,50%

JDE

Bens de Consumo

U$ 332,2

NA

NI

NI

Odontoprev

Serviços de Saúde

Holandês Pulverizado

U$ 331,6

-0,30%

U$ 54,8

23,30%

Suiço

U$ 331,1

-9,50%

U$ 18,6

15,10%

Frigol Copagril UTC Engenharia Concessionária Porto Novo TecBan CCR Matrô Bahia Coasul Arcom Queiroz Galvão Óleo de Gás Comerc Energia Abril Usina da Pedra Stihl Hospital N. S. Conceição Energia Pecém Unigel Comercial ViaRio

Clariant

216

Setor

Produção Agropecuária Atacado

Química e Petroquímica


500 maiores Empresas 2016 Agrofel Grãos e Insumos AstraZeneca

Setor

Controle

Vendas

Crescimento

Lucro

Rentabilidade

Atacado

Brasileiro

U$ 331,0

12,90%

U$ 8,0

26,60%

Farmacêutico

Anglo-Sueco

U$ 330,1

6,00%

U$ 18,2

15,30%

Indústria da Construção Serviços de Saúde

México

U$ 329,9

NA

NI

NI

Brasileiro

U$ 329,8

-14,20%

U$ -12,5

-25,30%

Autoindústria

Alemão

U$ 328,5

NA

NI

NI

Energia Indústria da Construção Serviços

Brasileiro

U$ 327,5

-6,30%

U$ -4,8

-1%

Chileno

U$ 327,2

6,70%

U$ 5,4

1,40%

Brasileiro

U$ 327,0

38,60%

U$ 87,6

43,50%

Infraestrutura

Brasileiro

U$ 324,9

-13,50%

U$ 59,9

32,80%

Serviços Brasileiro Química Alemão e Petroquímica Química Brasileiro e Petroquímica Energia Americano

U$ 324,7

-8%

U$ 4,0

26,70%

U$ 323,6

2,90%

U$ -17,6

-88%

U$ 322,6

8%

U$ 61,0

6,80%

U$ 319,3

-10,50%

U$ 76,3

12,90%

Bens de Consumo Americano

U$ 318,0

NA

NI

NI

Serviços de Saúde

Estatal

U$ 318,0

-0,50%

U$ 1,0

1,00%

EDE

Serviços

Brasileiro

U$ 316,8

-4,30%

U$ 262,5

24,90%

Sulgás

Energia

Estatal

U$ 316,8

25,70%

U$ 18,1

35,30%

Copercampos

Atacado

Brasileiro

U$ 316,4

15,70%

U$ 10,6

11,40%

Sodexo

Serviços

Francês

U$ 315,6

4,50%

U$ 96,9

18,80%

Varejo

Brasileiro

U$ 313,4

-26,60%

U$ 3,1

12,10%

Atacado

Brasileiro

U$ 311,0

16,10%

U$ 12,2

15,10%

Indústria Digital Estatal Química Alemão e Petroquímica Química Japão e Petroquímica Indústria Digital Americano

U$ 310,5

1,00%

U$ 48,2

16,90%

U$ 309,8

37,50%

U$ 1,9

1,90%

U$ 309,5

0,20%

U$ 23,0

8,70%

U$ 308,3

NA

NI

NI

Amanco Golden Cross ZF Usina Delta Arauco Smiles NovaDutra Sapore Solvay Indupa Oxiteno Duke Energy Universal Leaf Tabacos HCPA

Lojas Yamada Cotrisal Dataprev Evonik Iharabras Westcon Brasil

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: onlyyouqj / Freepik

Empresa

217


Entrevista

Ralil Nassif Salomão

D

o apoio a programas governamentais que utilizam cartões-benefício para melhorar princípios de governança e transparência a inovações para atrair mais clientes para o mundo do meio de pagamento eletrônico, a BRBCARD encerra o ano de 2017 colecionando vitórias e experiências tecnológicas que contribuirão muito para o aperfeiçoamento e evolução do mercado brasileiro de cartões de crédito. Anuário Brasileiro - Além de atuar no mercado de cartões de crédito, a BRBCARD atua em programas governamentais de concessão de benefícios? Ralil Nassif Salomão - Sim. No âmbito federal, a BRBCARD viabilizou o Vale-Cultura, um cartão que estimula o consumo de bens culturais e fomenta a economia de instituições que desenvolvem a cultura. É um cartão que todo credenciado da bandeira Visa pode aceitar. O Vale-Cultura fortalece os desenvolvedores de cultura no Brasil e é um meio de pagamento eficiente. No Distrito Federal, a BRBCARD trabalha em conjunto com o BRB e com o Governo de Brasília na oferta do Cartão Material Escolar, que é um benefício que incrementa as vendas dos lojistas locais. A BRBCARD, como empresa de economia mista, também tem a missão de atuar como fomentadora da economia. AB - A utilização dos cartões para a concessão de benefícios confere mais impessoalidade à administração pública? RNS - Quando o estudante e o trabalhador usam um meio de pa-

218

Foto: Divulgação

Diretor-Presidente da BRBCARD

Entrevista Exclusiva


gamento, eles não precisam associar o benefício oferecido pelo Estado a um selo de uma política governamental. Além do princípio da impessoalidade, há isonomia no processo. Há liberdade para o cidadão decidir em qual estabelecimento comercial vai resgatar o benefício. Além disso, o meio de pagamento eletrônico é mais cômodo, ágil e seguro. AB - E, quanto aos produtos com viés comercial, a BRBCARD apresentou inovações ao mercado, em 2017? RNS - Nós desenvolvemos tecnologia para a emissão instantânea dos cartões. Os clientes do pagamento do meio eletrônico estão cada vez mais exigentes em relação ao prazo de entrega do cartão. Eu não posso dizer que vou entregá-lo em uma semana, pois o consumidor, muitas vezes, quer fazer as compras na hora, receber o benefício no ato. E, se a gente consegue entregar rápido, melhor para o cliente, melhor para o emissor, melhor para o estabelecimento. Nosso projeto é, em 2018, ampliar a produção de cartões emitidos instantaneamente. AB - A emissão instantânea é uma ação pioneira da BRBCARD? RNS - As lojas de departamento fazem isso com os cartões internos. Quando a gente vence uma etapa, fica com ambições maiores. Nós queremos que a emissão instantânea seja feita pelo próprio cliente, desenvolver um ATM a exemplo dos que hoje existem para imprimir cheques. É uma

realidade bem próxima. O cartão da Win Club, que está sendo emitido no Aeroporto de Brasília, é um piloto para essa experiência. E, a partir do momento em que criamos a funcionalidade, as pessoas passam a se comportam em função dela. AB - Qual a importância da inovação tecnológica para a qualidade dos produtos oferecidos? RNS - A empresa tenta acompanhar as demandas do mercado e, até mesmo, avançar um pouco. Para o cliente ficar satisfeito, é imprescindível, por exemplo, que

ele tenha um bom aplicativo para acompanhar os gastos, consultar o saldo e fazer solicitações a uma central de atendimento. O processo de aperfeiçoamento do aplicativo móvel é algo constante na BRBCARD. Também é muito importante dar cada vez mais informações ao cliente para que se sinta seguro e melhorar os programas de recompensas para que ele relacione a transação a algo que sempre se configure como algum benefício. Isso faz parte da atividade tecnológica, associar alguma oportunidade à utilização do cartão. Hoje a tecnologia está muito focada em levar comodidade ao cliente.

Ralil Nassif Solomon CEO of BRBCARD From supporting government programs that use benefit cards to improve governance principles and transparency to innovations to attract more customers to the world of electronic payment means, BRBCARD ends the year 2017 by collecting wins and technological experiences that will greatly contribute to the improvement and evolution of the Brazilian credit card market. Anuario Brasileiro - As well as operating in the credit card market, does BRBCARD collaborate with government benefit programs? Ralil Nassif Salomão - Yes. At the federal level, BRBCARD implanted Vale-Cultura, a card that stimulates the consumption of cultural goods and fosters the economy of cultural institutions. It is a card that anyone accredited by Visa can accept. Vale-Cultura augments the growth of cultural organizations in Brazil and is an efficient means of payment. In the Federal District, BRBCARD works together with BRB bank and the state government of Brasília to offer a School Material debt card, which is a benefit that also increases local shopkeepers’ sales. As a public-private company, BRBCARD’s mission is to act as a promoter of the local economy. AB - Does granting benefits through the use of payment cards confer more neutrality on the government? RNS - When a student or worker uses this type of payment, they do not need to associate the benefit offered by the State with one political party’s program. In addition to the principle of impersonality, there is an isonomy in the process. This way citizens are free to decide where they will use this benefit. In addition, using an electronic payment is more convenient, easier and more secure.

AB - And as for commercial products, what innovations has BRBCARD brought to the market in 2017? RNS - We have developed technology for the instant emission of credit cards. Electronic payment customers are increasingly demanding in relation to the delivery time of their cards. I cannot say to them that I will deliver the card in a week, because the consumer often wants to make purchases spontaneously, and receive this benefit at the same time. And if we can deliver it quickly, it is better for the customer, better for the issuer and better for the establishment. Our project for 2018 is to expand our production of instantly issued credit cards. AB - Is instant issuance an action BRBCARD pioneered? RNS - Department stores do this with their internal cards. When people win one they begin to want more. We want instant issuance to be done by the customers themselves, to develop an ATM like the ones that exist today to print checks. It is very close to reality. The Win Club card, which is being issued at Brasilia Airport, is a pilot for this experience. And from the moment we created this capability, people have begun to behave accordingly. AB - How important is technological innovation to product quality? RNS - The company tries to keep up with the demands of the market, and even move forward a little. Customer satisfaction is essential, so for example, having a good app to monitor expenses, check balances and make requests to customer service is fundamental. Developing the perfect mobile application is a constant process at BRBCARD. It is also very important to provide more and more information to customers so that they feel safe, as well as to improve the rewards program so that the consumer relates to their transactions as something that always offer benefits. This is the role of technology, to demonstrate the benefits associated with the use of their card. Today technology’s focus is on bringing convenience to the customer.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

concedida em abril de 2017.

219


Siga a sua carreira com Agronegócio • • • • • • • • • • • •

Introdução ao Agronegócio Principais Cadeias de Produção do Agronegócio Brasileiro Economia Agroindustrial Desenvolvimento Regional Mercado e Comercialização de Produtos Agroindustriais Políticas Públicas para o Agronegócio no Brasil Contratos, Coordenação e Competitividade no Agronegócio Direito Agrário Mercado de Futuros Agropecuários Gestão Estratégica e Logística no Agronegócio Agronegócio e Meio Ambiente Agronegócio e o Consumidor

Pecuária

Ovinos e Bovinos Confinamento Genética Equinos

Informações Informações -- Telefones: Telefones: 55 55 (61) (61) 3500-5671/3225-3536 3500-5671/3225-3536 www.sangapuita.com.br www.sangapuita.com.br


Escola Superior do Agronegócio Internacional

Agricultura Soja Milho Sorgo Trigo Feijão

Batata Alho Tomate Ervilha Fábricaderação


Trabalho

O Trabalho

no presente e futuro

Ligadas as relações sociais e a realidade material

Q

Foto: Shutterstock

uem não lembra dos versos melancólicos de Renato Russo cantando: “Sem trabalho eu não sou nada. Não tenho dignidade. Não tenho o meu valor”. Mas, melancólico mesmo, aliás, é a música “Working Class Hero” de John Lennon: “Quando eles te torturam e te machucam por 20 anos e, em seguida, eles esperam que você escolha uma profissão. Quando você não pode realmente ter uma função, você está cheio de medo”. Enfim, tudo isso é para darmos a introdução a este capítulo: TRABALHO. Tanta coisa para falar sobre este tema no último ano. Os números de desempregados que ainda assusta (14 milhões), as novas oportunidades que surgiram com a crise, como o empresário teve que reinventar-se, as novas profissões que surgiram e principalmente, as ações que a indústria fez para evitar demissões. O emprego público é uma alternativa para o primeiro emprego? O Brasil voltará a crescer? São muitas perguntas e dúvidas que responderemos a seguir. O trabalho é a atividade por meio da qual o ser humano produz sua própria existência. Essa afirmação condiz com a definição dada por Karl Marx quanto ao que seria o trabalho. A ideia não é que o ser humano exista em função do trabalho, mas é por meio dele que produz os meios para manter-se vivo. É fato que o trabalho sempre fez parte da vidado ser humano, inicialmente apenas como atividade de sobrevivência. A partir da Revolução Industrial, a relação de trabalho se caracteriza pela divisão especifica de duas classes, os detentores do meio de produção (o Capital) e os que vendem sua força de trabalho (os operários). Vieram então a desigualdade, as condições precárias de trabalho, até a chegada das ideias iluministas, oferecendo mais proteção e direitos aos trabalhadores. Logo passamos pela evolução tecnológica, a globalização e, novamente, o mundo do trabalho foi abalado e teve que reinventar-se. Hoje vivemos a sombra do desemprego e o crescente número de trabalhos informais. Para driblar este cenário, algumas pessoas estão optando por abrir um negócio próprio, preferencialmente, alguma empresa ou serviço que ainda não exista, ou que atenda e seja uma solução para a correria do dia a dia. Por exemplo, quem nunca pediu comida através de aplicativo? Ou chamou alguém para limpar sua casa contratando uma empresa que já chega com todos os produtos e panos? Os dados da Junta Comercial reforçam que, diante do ambiente econômico desfavorável, o empreendedorismo está em alta. O Sebrae destaca que empresas são abertas

222


Foto: Shutterstock

por dois motivos: por oportunidade ou por necessidade. “Tem gente que está abrindo negócio para poder se sustentar, usando o dinheiro do FGTS depois de perder o emprego. Também tem gente que está enxergando oportunidade. Muitos partem para o setor de serviços que está crescendo muito”, destaca o diretor técnico do Sebrae-ES, Benildo Denadai. Segundo dados da Pesquisa Conjuntural do Setor de Serviços (PCSS), que traz o primeiro indicador mensal de serviços em âmbito municipal, elaborado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), o setor de serviços na cidade de São Paulo cresceu 3,6% em relação ao mesmo período de 2016. O setor registrou um faturamento real de R$ 21,0 bilhões, cerca de R$ 737 milhões acima do valor apurado no mesmo mês do ano passado. Foi o quarto maior montante para fevereiro desde o início da série histórica, em 2010. Com o resultado apurado, o acumulado no ano ficou positivo em 2,9%, totalizando um faturamento real de R$ 48,5 bilhões. Work Labor today and in the future Linked the social relations and material reality Thinking about the melancholic verses Renato Russo sang: “Without labor I am nothing. I don’t have dignity. I don’t have my worth”. But, really melancholic, is the song “Working Class Hero” from John Lennon: “When they’ve tortured and scared you for twenty-odd years, then they expect you to pick a career. When you can’t really function you’re so full of fear”. So, all for introducing this chapter: LABOR. So much to be said about this issue in the past year. The number of unemployed is still high (14 million), the new opportunities that appeared with the crisis, how the businessman has to reinvent himself, the new professions that appeared and especially, the actions performed by the industry to avoid lay-offs. Is public employment an alternative for a first job? Will Brazil grow again? There are many questions and doubts we shall attempt to answer next. Labor is the activity through which the human being produces his or her own subsistence. This statement matches the definition given by Karl Marx regarding what would be labor. The idea is not for humans to exists for labor, but this is the means through which one keeps him or herself alive. It is a fact that labor has always been part of the life of the human being, initially solely as activity for survival. From the Industrial Revolution, the labor relation is characterized by the specific Division in two classes, those holding the means of production (the capital) and those selling their labor force (the workers). Then arose inequa-

lity, precarious work conditions, until the arrival of Illuminist ideas, offering more protection and rights to workers. Soon we moved to technological evolution, globalization, and again the labor world was shaken and had to reinvent itself. Today we live on the shadow of unemployment and the growing number of informal jobs. To circumvent such scenario, some people are opting for opening a business, preferably, a non -existing enterprise or service, or which provides a solution for every day’s rush. For example, who has never ordered food through an app? Or called someone for cleaning their house hiring a company that brings all cleaning products? Data from the Board of Trade support that, in the face of the adverse economic environment, entrepreneurship is on the rise. Sebrae emphasizes that companies are opened or two reasons: opportunity or necessity. “There are people opening businesses in order to support themselves, using money from FGTS after losing their jobs. There are also people noticing an opportunity. Many move to the services sector, which is growing considerably”, stresses Sebrae-ES technical director, Benildo Denadai. According to data from the Services Sector Conjunctural Survey (PCSS), which brings the first monthly indicator for services in municipal scope, elaborated by the State of São Paulo’s Federation for Trading of Goods, Services and Tourism (FecomercioSP), the services sector in the city of São Paulo grew 3.6% compared to the same period in 2016. The sector recorded a real revenue of R$ 21.0 billion, around R$ 737 million above the amount verified in the same month of last year. It was the fourth largest amount for February since the start of official records, in 2010. With the verified result, the accrued for the year was positive in 2.9%, totaling real revenue of R$ 48.5 billion.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

223


Trabalho

Novos negócios

224

Venda de cosméticos no varejo: Alguns dados interessantes sobre este setor, o primeiro é que a vaidade é a quarta maior economia do mundo, segundo relatório do Bank of America divulgado em 2017. O gasto global anual com produtos e serviços destinados a melhorar nossa aparência, confiança e prestígio é de US$4,5 trilhões de dólares – maior que o PIB da Alamenha, a quarta maior economia do mundo. Mas como aproveitar este nicho? Com a crise várias pessoas decidiram trocar o salão de beleza pelos cuidados em casa. Sendo assim, uma boa ideia é apostar em produtos de beleza voltados para o consumidor final, oferecendo uma opção mais barata.

Foto: Shutterstock

N

a crise econômica, montar um negócio pode ser uma forma de fugir do desemprego, ou ainda uma oportunidade de ganhar mais do que como funcionário. Entretanto, o período de incertezas aumenta o medo do empreendimento não dar certo. Mesmo assim, especialistas garantem e aconselham seguir em frente e acreditar na sua ideia. “Toda vez que a gente entra em uma crise, as pessoas se posicionam contra determinadas ameaças. Mas, todas as vezes que elas existem, há também oportunidades de negócio”, diz Luiz Arnaldo Biagio, professor da Business School São Paulo (BSP). Por incrível que pareça, a recessão pode ajudar o empreendedor nacional. Isso porque, com a alta do dólar, a importação se torna uma opção mais cara. “Essa é a hora de buscar o que você pode fazer de diferente, e tem muita gente prosperando. Claro que não é fácil, mas a gente não pode se abater: a crise tem que servir como um motivador”, afirma Ana Fontes, fundadora da Rede Mulher Empreendedora e professora de empreendedorismo na Fundação Getúlio Vargas (FGV) e no Insper. Sendo assim, como saber qual ideia de negócio dará certo? A resposta é: estude muito o mercado! Busque a oportunidades e olhe todas as possibilidades. A revista Exame fez um levantamento de alguns negócios que estão dando muito certo nessa crise. São eles: a venda de cosméticos no varejo, comida prática e saudável, empreendimentos sobre rodas, conserto de produtos, móveis montáveis, treinamento de vendas e o comércio eletrônico. Vamos explicar cada uma dessas oportunidades.


Comida prática e saudável: O setor de alimentação continua sempre em alta, com ou sem crise. Mas os consumidores podem poupar idas a restaurantes e refeições mais baratas e saudáveis, o que economizará tempo dele em deslocamento e será financeiramente mais atrativo. Existem alguns supermercados que estão crescendo muito aproveitando este público. Empreendimentos sobre rodas: Há alguns meses tivemos uma “febre” de food trucks. A maré passou, mas continua sendo uma ótima oportunidade para investir. Como falamos, com ou sem

crise, o setor de alimentação não para. As pessoas podem deixar de comprar um acessório, mas não podem deixar de comer. Conserto de produtos: Consertos em geral, desde um aperto de calça ou a quebra de um smartphone. São serviços sempre requisitados, mas que sofrem cada vez mais pela falta de mão de obra. Treinamento de vendas: Não se trata de vender mais, mas vender melhor e fidelizar o cliente. Por isso, um empreendedor que ensine não só a vender, mas também a fazer o pós-venda, encontra boas oportunidades.

New businesses In the economic crisis, setting up a business may be a way of escaping unemployment, or still an opportunity of earning more than as an employee. However, the period of uncertainties increases the fear of an enterprise not being successful. Nevertheless, specialists assure and advise entrepreneurs to move forward and believe their idea. “Every time we reach a crisis, people take stands against specific threats. But, every time they occur, there are also business opportunities”, states Luiz Arnaldo Biagio, São Paulo Business School (BSP) professor. Oddly enough, recession may help the national entrepreneur. This because with the high of the Dollar imports become a more expensive option. “This is the time for seeking what you can do differently, and there are many prospering. Obviously, this is not easy, but we cannot be disheartened: the crisis has to serve as a motivator”, says Ana Fontes, founder of Rede Mulher Empreendedora (Women Entrepreneur Network) and professor of entrepreneurism from Getúlio Vargas Foundation (FGV) and Insper. That said, how can we know which business idea will work? The answer is: study the market deeply! Seek the opportunity and analyze all possibilities. Exame magazine performed a survey of some businesses that are working extremely well on this crisis. These are: retail cosmetics sales, handy and healthy food, enterprises on wheels, product repair, mountable furniture, sales training and e-commerce. Let us explain each of these opportunities.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Retail cosmetics sales: some interesting data on this sector. First, vanity is the fourth largest economy in the world, according to a Bank of America report from 2017. The annual global spending with products and services aimed at improving our appearance, trust and prestige is US$ 4.5 trillion Dollars – higher than Germany’s GDP, the fourth largest economy in the world. But how to take advantage of such niche? With the crisis, many people decided to change the beauty salons for home care. That said, a good idea is betting in beauty products aimed at the end consumer, offering a cheaper option. Handy and healthy food: the food sector is always on a high, with or no crisis. But consumers may save visits to restaurants and cheaper and healthier meals, saving time and being financially more attractive. There are some supermarkets growing exploiting this audience. Enterprises on wheels: a few months ago, we had a food truck “fever”. Th trend has gone, but this remains as a good investment opportunity. As we mentioned, with or no crisis, the food sector does not stop. People may refrain from purchasing an accessory, but they have to eat. Product repair: repairs in general, from tightening pants or repairing a smartphone. Services are always required, but every day suffer for the increasing lack of labor. Sales training: it is not a matter of selling more, but selling better and obtaining customer loyalty. So, an entrepreneur that teaches not only to sell, but also to follow up sales finds good opportunities.

225


Foto: Shutterstock

Trabalho

Profissões do futuro

H

á menos de duas décadas você não tinha pensado em consultar um webdesigner ou fazer um curso à distância vendo as aulas no computador. Se a tecnologia elimina alguns postos de trabalho, ela também cria novas profissões. Mas será que existe alguma profissão que está imune de ficar desempregado? Especialistas garantem que sim! As profissões do futuro se ancoram no envelhecimento da população, na maior preocupação com resíduos sólidos, na continuidade do crescimento da indústria naval e no agronegócio. São áreas que vão exigir profissionais cada vez mais capacitados e com conhecimentos específicos. Já ouviu falar sobre o “consultor de bem-estar na velhice”? De acordo com projeções da ONU, idosos serão 19% da população em 2050. Por isso um profissional da área de saúde, disposto a construir pontes entre os pacientes da 3ª idade e os serviços que podem trazer a eles para melhorar a qualidade de vida, serão bem requisitados. Massagistas e enfermeiras também terão emprego garantido. O gestor de resíduos, ou lixólogo, será o profissional especializado em propor soluções para os detritos do meio urbano. Só para ter uma ideia, o lixo produzido aumentou três vezes mais do que a população nos últimos 30 anos. Muita modernidade? E o fazendeiro vertical? As fazendas verticais serão edifícios urbanos destinados à produção de hortifrutigranjeiros e os fazendeiros do futuro irão misturar planejamento urbano com agronomia. Portanto, as áreas da saúde e cuidados com o meio ambiente, estarão em alta para os próximos anos. Também estarão em alta as áreas de Tec-

226

nologia da Informação, Recursos Humanos, Marketing e Vendas e Infraestrutura. Mas, independente da carreira, a gerente de negócios da Robert Half (empresa de recrutamento mundial), Cláudia Troca, acredita que os profissionais precisarão ter características como comunicação clara. Cláudia também defende a importância do olhar estratégico, preocupação com o negócio, visão integral da empresa, bom relacionamento interpessoal, sede de aprendizado e proatividade. “A visão de dono, quando o funcionário sente que a empresa é sua também, é outro diferencial, garante. Assim também como a segunda e terceira língua, que serão cada vez mais premissas. Profession of the future Less than two decades ago you could not think about Consulting a web designer or taking a distance learning course on your computer. If technology eliminates a few job posts, it also creates new professions. But is there any profession immune from unemployment? Specialists guarantee there is! The professions of the future anchor themselves in the population’s aging, in higher concern with solid residues, continuous growth of the naval industry and agribusiness. These are areas that will require professionals with increased capacity and specific knowledge. Have you ever heard of the “elderly wellness consultant”? According to UN projections, the elderly will be 19% of the population in 2050. Therefore, a health professional, willing to build bridges between elderly patients and services that may provide them better life quality, are extremely sought-after. Masseuses and nurses also have assured employment. The residue manager will be a professional specialized in proposing solutions for the urban environment residues. Just to get a picture, produced waste has increased three times more than the population over the past 30 years. Much modernity? And the vertical farmer? Vertical farms are urban buildings aimed at the production of produce and the farmers of the future will mix urban planning with agronomy. Therefore, the areas of health and environmental care are on the rise for coming years. Also on the rise are the areas of Information Technology, Human Resources, Marketing and Sales and Infrastructure. But, regardless of career, the business manager at Robert Half (world recruiting company), Cláudia Troca, believes


S

Alternativa para o primeiro emprego

empre ouvimos falar que o emprego público é garantido para o resto da vida. Mas será mesmo? Como tudo, existem suas vantagens e desvantagens. Com o efeito da crise, milhares de pessoas buscam uma oportunidade no serviço público, já que seu grande atrativo, sem sombra de dúvida, reside na estabilidade, ao contrário do que encontramos na iniciativa privada. O medo de perder o emprego, o avanço da idade, a falta de dinheiro para manter sua família, esses são apenas alguns receios da população. Mas buscar um emprego público também não é fácil, a pessoa precisa se submeter a concurso público da mesma forma que o ocupante de cargo efetivo. É importante frisar também, que ao contrário do que muitos pensam, não tem o recolhimento do FGTS ou outras garantias. O emprego público pode ser também uma alternativa para o primeiro emprego. Os jovens estão chegando

ao mercado de trabalho e, muitas vezes são obrigados a aceitarem um salário de estágio que não chega a cobrir os gastos com o material da faculdade, em troca de conseguir experiência. Por isso, sem dúvida prestar um concurso e ganhar experiência no setor público pode ser um caminho bastante eficiente. Mas para os jovens que não querem seguir por este caminho, o Governo e a Secretaria de Emprego e Relações de Trabalho, desenvolveram diversos programas para o jovem. Uma dessas iniciativas é o Time do Emprego, programa que desde 2011 já beneficiou mais de 60 mil pessoas e inseriu cerca de 23 mil jovens no mercado de trabalho. Também existe o Programa Jovem Aprendiz e o Programa Jovem Cidadão – Meu Primeiro Emprego, que tem como foco o estudante de baixa renda.

C

laro! O Brasil tem tudo para crescer e gerar cada vez mais empregos. Economistas preveem fechar o ano de 2017 com um moderado avanço, com contratações crescendo em ritmo moderado, mas aumentando a empregabilidade de profissionais versáteis, dispostos a absorver novas funções nas empresas. Segundo informações divulgadas pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), em fevereiro de 2017 teve uma alta de criação de postos de trabalho. A pesquisa afirmou que foram criados 35 mil postos formais de trabalho em fevereiro, números que devem ser comemorados pois, pela primeira vez após 22 meses, os números foram positivos. Segundo o Presidente da República, Michel Temer, o otimismo deve guiar os passos do governo e da economia. “Mais que nunca, eu verifico interesse de investimentos estrangeiros em nosso país”, disse, citando as reformas e medidas de ajuste que o Planalto vem implementando, no qual reforçam a estabilidade das instituições. O Brasil volta a crescer e está fazendo isso de forma robusta. O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira também comemorou os números. “Quem está apostando que o Brasil não vai dar certo vai errar, o País vai gerar muitos empregos”. O ministro também enfatizou que está convicto que teremos dados positivos até o final do ano de 2017.

professionals will need to have characteristics such as clear communication. Cláudia also advocates the importance of strategic view, concern with business, wholistic view of the company, good interpersonal relations, desire for learning and proactivity. “The view of owner, when the employee feels the company is also his or hers, is another highly important difference”, she guarantees. As well as a second or third language, which are increasingly pre-requisites. Alternative or the first job We have always heard that public jobs are guaranteed for life. Is it really the case? As everything, there are advantages and disadvantages. With the effect of the crisis, thousands of people seek an opportunity in public employment, as its attractiveness, without a doubt, is the stability, opposed to that found in the private sector. The fear of losing a job, aging, the lack of Money to support the Family... these are only a few of the population’s fears. But seeking public employment is not easy, the individual needs to undergo public tenders like those occupying the effective post. It is important to also emphasize that contrary to what many think, there is no FGTS collection or other guarantees. Public employment may also be an alternative for the first job. Youth are reaching the labor market and many times are obligated to accept internship wages which do not cover expenses with college materials, in exchange for getting experience. Thus, there is no doubt that gaining experience in the public sector may be a highly efficient path. But for youth who do not want to follow this track, the Government and the Department of Employment and Labor Relations have de-

w w w.vozdebrasi li a .com .br

veloped several programs aimed at them. One of such initiatives is the Employment Team, program that since 2011 has already benefited over 60 thousand people and inserted around 23 thousand youth into the labor market. There is also the Young Apprentice Program and the Young Citizen Program – My First Employment, focused on the low-income student. Is Brazil going to resume growth? Sure! Brazil has everything to grow and generate more and more jobs. Economists anticipate closing 2017 with a moderate progress, with hiring growing in moderate pace, but increasing employability for versatile professionals, disposed to absorbing new roles in companies. According to information released by the Caged (National Register for Employed and Unemployed) in February 2017, there was an increase in job openings. The survey stated that 35 thousand formal jobs were created in February, numbers that should be celebrated, as for the first time after 22 months, numbers were positive. According to the President of the Republic, Michel Temer, the optimism should govern the steps of the government and the economy. “More than ever, I notice the interest of foreign investments in our country”, he said, citing reforms and measures for adjustment the Planalto has been implementing, furthering the stability of the institutions. Brazil is again growing and is doing that in a robust manner. Minister of Labor, Ronaldo Nogueira, also celebrated the numbers. “Those betting Brazil will fall are wrong, the country will generate many jobs”. The minister has also emphasized he is certain that we will have positive data until the end of 2017.

Foto: Shutterstock

O Brasil vai voltar a crescer?

227


Trabalho

Desemprego no Brasil no cenário Mundial

228

cado de uma parte da população de baixa renda. A crise global ameaça essa elevação da condição socioeconômica dos brasileiros e exige mais ação pública, tanto para articular os investimentos públicos e privados necessários quanto para melhorar a regulação do trabalho assalariado. Até março de 2016 o IBGE realizava uma Pesquisa Mensal de Emprego (PME), que foi implantado em 1980 e durante todos esses anos foi uma das principais fontes para o acompanhamento do comportamento conjuntural do mercado de trabalho nas seis maiores regiões metropolitanas do país. A PME capturava dados do mercado de trabalho das regiões metropolitanas de Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. Entretanto, essa pesquisa foi substituída pelos indicadores da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua). Na prática, é dessa maneira que se identifica o aquecimento ou esfriamento dos números de carteira assinada, trabalho informal e demais resultados de políticas públicas anunciadas. Sempre nos pri-

meiros messes do ano, é comum perceber um leve aumento no número de desempregados, devido ao fim do contrato de trabalhos curtos de férias de verão ou temporários como no Natal e no Ano Novo.

Foto: Freepik

O

desemprego não é um problema e desafio apenas do Brasil. Se considerarmos as definições e dados do IBGE sobre o número de pessoas economicamente ativas fora do mercado de trabalho, ultrapassaria 20 milhões. Ele está atrás apenas da China e Índia, com um maior crescimento da taxa entre as 20 maiores economias do mundo (G-20). Já entre a lista dos 31 países emergentes e desenvolvidos, o Brasil encontra-se atrás das seis nações mais afetadas pela crise, como Grécia e Espanha. Os números são baseados no relatório anual sobre emprego e economia, lançado todo mês de janeiro pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), as taxas são analisadas por região e países emergentes versus países desenvolvidos. Já o estudo comparativo do banco Credit Suisse incluiu a taxa de desemprego ampliado, que seria a soma dos desalentados, subutilizados e os que fazem outros serviços no lugar do trabalho desejado, por falta de opção. Na ponta do lápis, para uma comparação rápida dos números, o mundo está em 5,7% países desenvolvidos em 6,2%, América Latina e Caribe em 8,4% e Brasil em 13,7% de desemprego na PEA. Uma das análises, em relação aos países emergentes - Brasil, Colômbia, Índia, México, Peru e Rússia – aponta para a força de trabalho jovem crescer mais do que a criação de postos de trabalho. Em um quadro internacional favorável ao desempenho da economia brasileira, ampliando a expansão do consumo com a incorporação ao mer-


A participação da mulher no mercado de trabalho

N

to do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged) e da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) – 39% e 39,5%, respectivamente. A média brasileira é de 44%. Além disso, o desemprego afetou menos as mulheres nos últimos cinco anos do que os homens, apontam dados do Instituto BrasileiNew business Unemployment is not a problem and only challenge of Brazil. If we consider the definitions and IBGE data on the number of economically active people outside the labor market, it would exceed 20 million. It is behind only China and India, with higher rate growth among the world’s 20 largest economies (G-20). Already among the list of 31 emerging and developed countries, Brazil is behind the six nations most affected by the crisis, such as Greece and Spain. The figures are based on the annual report on employment and the economy, released each January by the International Labor Organization (ILO), rates are analyzed by region and emerging versus developed countries. The comparative study of Credit Suisse included the expanded unemployment rate, which would be the

sum of the discouraged, underutilized and those who do other services in the place of the desired job, due to lack of choice. At the tip of the pencil, for a quick comparison of numbers, the world is in 5.7% developed countries in 6.2%, Latin America and the Caribbean in 8.4% and Brazil in 13.7% of unemployment in the PEA. One of the analyzes, in relation to the emerging countries - Brazil, Colombia, India, Mexico, Peru and Russia - points to the young workforce growing more than the creation of jobs. In an international context favorable to the performance of the Brazilian economy, expanding the consumption expansion with the incorporation to the market of a part of the population of low income. The global crisis threatens this elevation of the socioeconomic condition of Brazilians and requires more public action, both to articulate the necessary public and private investments and to improve the regulation of wage labor. Until March 2016 IBGE was carrying out a Monthly Employment Survey (PME), which was implemented in 1980 and during all these years was one of the main sources for monitoring the conjunctural behavior of the labor market in the six largest metropolitan regions of the country. The PME captured labor market data from the metropolitan areas of Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo and Porto Alegre. However, this research was replaced by the indicators of the National Continuous Household Sample Survey (PNAD Continuous).

Foto: Freepik

as últimas décadas do século XX, presenciamos um dos fatos mais marcantes na sociedade brasileira, que foi a inserção, cada vez mais crescente, da mulher no campo do trabalho, fato este explicado pela combinação de fatores econômicos, culturais e sociais. Nos últimos 50 anos, as mulheres têm deixado de atuar apenas no ambiente privado para também se lançarem no mercado de trabalho. Os avanços nas leis trabalhistas permitiram o crescimento dessa mão de obra. Em 2007, as mulheres representavam 40,8% do mercado formal de trabalho; em 2016, passaram a ocupar 44% das vagas. “Essa diferença tende a ser reduzida. Não faz sentido que mulheres capacitadas e em idade produtiva sejam preteridas no mercado de trabalho pelo único fato de serem mulheres. O Brasil tem reduzido essa injustiça. Esse é um caminho sem volta”, disse o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira. Os estados com menos diferença de participação no mercado de trabalho formal entre homens e mulheres são Roraima (49,6% das vagas de trabalho são ocupadas por mulheres) e Acre (47,2%). Distrito Federal e Mato Grosso são as unidades da federação com menos percentual de mulheres em atividades formais, segundo o levantamen-

w w w.vozdebrasi li a .com .br

229


Trabalho

Foto: Freepik

ro de Geografia e Estatística (IBGE) com base em informações do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged) e da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), do Ministério do Trabalho. De acordo com o IBGE, entre 2012 e 2016, o total de homens empregados sofreu redução de 6,4%, contra 3,5% entre as mulheres. A renda dessas trabalhadoras também tem ganhado cada vez mais importância no sustento das famílias. Os lares brasileiros estão sendo chefiados por mulheres. Em 1995, 23% dos domicílios tinham mulheres como pessoas de referência. Vinte anos depois, esse número chegou a 40%. Cabe ressaltar que as famílias chefiadas por mulheres não são exclusivamente aquelas nas quais não há a presença masculina: em 34% delas, havia a presença de um cônjuge. Apesar dessas melhoras, as mulheres ainda ganham em média menos do que os homens, mesmo tendo mais tempo de estudo e qualificação. No total, a diferença de remuneração entre homens e mulheres em 2015, ano com os dados mais recentes do indicador, era de 16%. O rendimento médio do homem era de R$ 2.905.91, e o pago às mulheres, de R$ 2.436,85. Contudo, quanto à participação em cargos de chefia e gerência nas empresas e organizações, ainda é preciso avançar. Isso porque entre 5% e 10% dessas instituições são chefiadas por mulheres no Brasil, de acordo com um estudo da Organização Internacional do Trabalho (OIT). O levantamento aponta um crescimento na ocupação formal por mulheres entre 30 e 39 anos (43,8%) e entre 50 e 64 anos (64,3%). Os setores em que o percentual de mulheres ocupadas é superior ao dos homens são administração pública e serviços, enquanto homens são maioria na indústria de transformação; agropecuária, extração vegetal, caça e pesca; construção civil, serviços industriais de utilidade pública; e extrativa mineral. No comércio, a participação de homens e mulheres é bem equilibrada, sendo que 20,1% dos homens e 19,9% das mulheres estão no setor. Em razão do avanço e crescimento da industrialização no Brasil, ocorreram a transformação da estrutura produtiva, o contínuo processo de urbanização e a redução das taxas de fecundidade nas famílias, proporcionando a inclusão das mulheres no mercado de trabalho.

230

In practice, it is in this way that the warming or cooling of signed numbers, informal work and other announced public policy results are identified. Always in the first months of the year, it is common to notice a slight increase in the number of unemployed due to the end of the contract for short summer holidays or temporary jobs such as Christmas and New Year. New business In the last decades of the twentieth century, we witnessed one of the most striking facts in Brazilian society, which was the growing insertion of women in the field of work, a fact explained by the combination of economic, cultural and social factors. In the last 50 years, women have ceased to act only in the private environment to also launch themselves into the labor market. Advances in labor laws have allowed the growth of this labor force. In 2007, women accounted for 40.8% of the formal labor market; In 2016, they now occupy 44% of the vacancies. “This difference tends to be reduced. It does not make sense for women who are skilled and of productive age to be deprived of the job market because they are women. Brazil has reduced this injustice. This is a path with no return, “said Labor Minister Ronaldo Nogueira. The states with the least difference of participation in the formal labor market between men and women are Roraima (49.6% of jobs are occupied by women) and Acre (47.2%). Federal District and Mato Grosso are the federation units with the lowest percentage of women in formal activities, according to the Caged and the Annual Social Information Rais (Rais) survey - 39% and 39.5% , Respectively. The Brazilian average is 44%. In addition, unemployment has affected fewer women in the last five years than men, according to data from the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE) based on information from the General Register of Employment and Unemployment (Caged) and the Annual Information Ratio (Rais) of the Ministry of Labor. According to the IBGE, between 2012 and 2016, the total number of employed men decreased by 6.4%, against 3.5% among women. The income of these workers has also gained increasing importance in the support of families. Brazilian households are being headed by women. In 1995, 23% of households had women as reference people. Twenty years later, that number re-


Trabalho

Foto: Divulgação

Estratégia

A

quela era uma empresa moderna e democrática, dessas que incentivam o diálogo e a criatividade. Um dia, a empresa abriu duas novas vagas. Uma para chefe, outra para assistente. E apareceram dezenas de pretendentes para ambas. Aí, durante as entrevistas, entra candidato e sai candidato, e nenhum conseguia preencher os pré-requisitos essenciais determinados pela empresa. O selecionador já estava ficando preocupado. Até que chegou um candidato a chefe. E o selecionador começou fazendo a mesma pergunta de sempre: – Por que você acha que seria um chefe eficiente? O candidato pensou, pensou, e respondeu: – Veja bem. Entre outras coisas, porque eu sei a diferença entre um chefe e um assistente. Ser chefe é uma questão de estratégia. Ser assistente é uma questão de comportamento. O entrevistador pediu para o candidato ser mais específico. E ele foi: – Por exemplo. Se o chefe deixa de fazer uma tarefa, ele é muito ocupado. Se o assistente deixa de fazer uma tarefa, ele é preguiçoso. Se o chefe demora a entregar um relatório, ele é analítico. Se o assistente demora a entregar um relatório, ele é lento. Se o chefe dá uma sugestão sobre outra área, ele mostra que tem iniciativa. Se o assistente faz a mesma coisa, ele é enxerido. Se o chefe não muda de

idéia, ele é conservador. Se o assistente não muda de idéia, ele é teimoso. Mas, quando o chefe muda de opinião, ele é progressista. E quando o assistente muda de opinião, ele é volúvel. Se o chefe grita, ele demonstra autoridade. Se o assistente grita, ele é histérico. O entrevistador estava pasmo. Tão pasmo que permitiu que o entrevistado continuasse: – Se o chefe erra, ele é humano. Se o assistente erra, ele é distraído. Se o chefe bate papo, ele está estreitando o relacionamento interpessoal. Se o assistente bate papo, ele está enrolando. Se o chefe faz muitas ligações externas, ele está criando uma sólida rede de relacionamentos. Se o assistente faz muitas ligações externas, o chefe bota um cadeado no telefone. Se o chefe fica muito tempo na mesma posição, ele está acumulando experiência. Se o assistente fica muito tempo na mesma posição, ele vai ter problemas de coluna. Se o chefe diz que pretende um dia chegar a Presidente da empresa, ele tem ambição. Se o assistente diz que pretende um dia chegar a chefe, ele é uma ameaça. O entrevistador finalmente se recompôs. E preveniu o candidato: tamanha sinceridade era louvável, mas, se ele continuasse a dizer aquelas coisas em entrevistas, não seria contratado como chefe por nenhuma empresa do mundo. E o candidato, humildemente, admitiu: – É verdade. Mas o senhor deve concordar comigo que eu entendo muito bem o que é ser chefe. Não só entendo, como respeito e apoio. Por isso mesmo, qualquer chefe gostaria de ter um assistente como eu. E o candidato conseguiu a vaga que realmente estava querendo: a de assistente. Uma simples questão de estratégia.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Strategy That was a modern and democratic company, like those that stimulate dialogue and creativity. One day, the company opened two new positions. One for boss, another for assistant. And hundreds of candidates for both showed up. Then, during the interviews, a come and go of candidates, and no one was able to fulfill the essential prerequisites determined by the company. The person in charge of selection was getting worried. And then a candidate to boss arrived. And the interviewer started by asking the same question as always: – Why do you think you would be an efficient boss? The candidate thought, thought, and answered: – Well, among other things, because I know the difference between a boss and an assistant. Being a boss is a matter of strategy. Being an assistant is a matter of behavior. The interviewer asked the candidate to be more specific. And he was: – For example. If the boss does not do a task, he is too busy. If the assistant does not do a task he is lazy. If the boss delays the delivery of a report, he is analytical. If the assistant delays the delivery of a report, he is slow. If the boss makes a suggestion about another area, he has initiative. If the assistant does the same, he is nosy. If the boss does not change his mind, he is conservative. If the assistant does not change his mind, he is stubborn. But when the boss changes his mind, he is a forward-thinker. And when the assistant changes his mind, he is unstable. If the boss yells, he shows authority. If the assistant yells, he is hysterical. The interviewer was wonderstruck. So wonderstruck that he allowed the interviewed to carry on: – If the boss makes a mistake, he is human. If the assistant makes a mistake, he is distracted. If the boss chats, he is narrowing interpersonal relationships. If the assistant chats, he is stalling. If the boss makes many external calls, he is creating a solid relationship network. If the assistant makes many external calls, the boss locks the telephone. If the boss remains in the same position for long, he is accumulating experience. If the assistant remains in the same position for long, he will have spinal problems. If the boss says he intends on becoming the company’s president one day, he has ambition. If the assistant says he intends on becoming a boss one day, he is a threat. Finally, the interviewer pulled himself together again. And alerted the candidate: such honesty was commendable, but if he continued to say those things in interviews, he would not be hired as boss in any company in the world. And the candidate humbly acknowledged: – It is true. But you have to agree with me that I really understand what is to be a boss. I not only understand, as respect and support. Therefore, any boss would like to have an assistant like me. And the candidate got the position he really wanted: that of assistant. A simple matter of strategy.

231


Construção Civil

Construção Civil Comunidades cercadas

O

crescente aumento dos condomínios fechados desde os anos 70 vem surpreendendo muita gente. Ilhas muradas, de riqueza e segurança, têm sido uma parte da paisagem urbana latino-americana. Existem desde os condomínios mais tradicionais, com duas torres, até construções enormes, que possuem vários edifícios, além de atividades para crianças e adultos e, em alguns casos, até comércio dentro. As comunidades cercadas também podem ser compostas por casas, ou seja, são verdadeiros bairros cercados por segurança e câmeras. A propagação desse modelo de desenvolvimento residencial aumenta as disparidades socioeconômicas de uma sociedade brasileira já bastante segregada. As classes alta e média-alta estão “trancadas” em sua própria forma de privatização de capital e, raramente tem de sair desses espaços graças e amenidades e oportunidades de emprego providas dentro deles. Mas como aconteceu este “boom”? Na verdade, desde a década de 70 onde, devido ao aumento da violência, este modelo residencial começou a ser bastante requisitado. Afinal, com 21 das 50 cidades mais violentas do mundo – segundo ranking de 2015 da ONG mexicana Conselho Cidadão para a Segurança Pública e a Justiça Penal – é de se esperar que as pessoas busquem muros para proteção. Contudo, nenhuma reflexão pode ser tão rápida, já que tudo que se constrói (ou que se põe abaixo) causa um impacto em níveis diferentes. Assim,

232

é praticamente unanimidade entre arquitetos e urbanistas que, se os condomínios fornecem sensação de segurança para seus condôminos, são eles também a causa de cidades cada vez mais desiguais e inseguras. À medida que o planeta se urbaniza exponencialmente, milhões de pessoas chegam às cidades todos os anos - a metade delas para viver em favelas. Os dois padrões mais comuns deste crescimento, a formação de megacidades e a dispersão urbana desintegrada são, por sua vez, soluções desastrosas sob perspectivas sociopolíticas e ambientais. “O modelo de uma cidade composta por parcelas muradas - verdadeiros enclaves que impedem a mobilidade urbana e incentivam a segregação social - deve ser motivo de preocupação e debate pelos arquitetos, planejadores e pela sociedade como um todo”, explica o arquiteto e diretor de novos negócios da Alphaville Urbanismo, Marcelo Willer. Enquanto estas questões estruturais não são superadas, no entanto, bairros inteiros de condomínios fechados e justapostos têm ocupado áreas livres das cidades. “Nossa experiência mostra que é possível implantar comunidades planejadas com espaços e vias de uso público, permitindo a livre circulação e a utilização de equipamentos, comércio e serviços por to-

Foto: Shutterstock

O futuro do desenvolvimento urbano

dos. Neste modelo, apenas bolsões residenciais podem ter controle de acesso. É uma forma de contribuir para o planejamento da expansão de bairros de classe média, evitando grandes enclaves murados, enquanto apostamos na diminuição da violência urbana”, explica o arquiteto. Vamos usar como exemplo a cidade do Rio de Janeiro, apesar que em todas as outras grandes capitais também encontramos diversos exemplos, mas, se formos falar de todas, seria necessário um livro inteiro apenas para essa questão. Voltando para o Rio, conhecido pelo seu visual estilo Miami, o desenvolvimento urbano da Barra da Tijuca – bairro nobre da cidade - parece ter sido modelado a partir das comunidades fechadas à beira do mar na América do Norte. Dois tipos de condomínios residenciais podem ser observados. O primeiro é o da classe média-alta, onde grandes prédios fecha-


dos estão vagamente agrupados, já no segundo, são fornecidos em complexos residenciais de alta segurança e exclusividade. Isso inclui piscinas, estruturas esportivas, quadras de tênis, academias e salões de festa, restaurante, salões de beleza, supermercados e até escolas. Os dois tipos de condomínio geralmente oferecem seu próprio serviço de ônibus durante horários comerciais para o Centro da cidade para aqueles que lá trabalham. Segundo o arquiteto e urbanista, Fábio Duarte, os condomínios fechados são uma rea¬ção à insegurança urbana, embrulhados em discursos de bairros ecológicos ou bairros-clubes. “Quando dentro das cidades, eles criam ilhas de convivência controlada, que privatizam e rompem o tecido urbano, e impedem o contato cotidiano com a diversidade social, econômica e cultural, própria das cidades”. O condomínio, como tem sido desenhado, ao mesmo tempo em que interrompe o tecido urbano – ao criar grandes quarteirões isolados e murados –, também faz com que as pessoas só andem de carro, reforçando uma característica já cruel das cidades brasileiras que é um modelo de deslocamento voltado para o transporte individual e não coletivo. O fato de o transporte coletivo ser um dos principais problemas Foto: shutterstock estruturais do país reforça tudo isso. Mas e a segurança? “Uma rua com vitalidade, com janelas de prédios e casas coladas à calçada, com comércios abertos, cria uma segurança natural. As pessoas se sentem mais observadas”, explica o urbanista Vinicius Netto. Janelas são como olhos, os outros são nossa proteção natural, completa. Enclosed communities The future of urban development The rising growth of private condominiums since the 1970s has been staggering many people. Walled islands of riches and security, have become a Latin-American landscape. These range from the more traditional condominiums, with two towers, up to huge Works, with several buildings, and also activities for children and adults and in some cases, even internal commercial centers. The enclosed communities can also be made up of houses, that is, real neighborhoods surrounded by security and cameras. The dissemination of such residential development model increases the social-economic differences of an already highly segregated Brazilian society. The high and upper-mid classes are “locked up” on their own means of capital privatization and, rarely need to leave such spaces thanks to amenities and job opportunities there provided. But how did this “boom” take place? Actually, since the 1970s, where, due to the increase in violence, such residential model gained notoriety and started being requested. After all, with 21 of the 50 most violent cities in the world – according to the Mexican NGO 2015 rank Citizen Council for Public Safety and Penal Justice – it is only natural that people seek walls for protection. However, no reflection can be so fast, as all that is built (or brought down) causes impact in different levels. Thus, it is practically unanimous amongst architects and urbanists that if condominiums provide this feeling of security for their members, they are also the cause of cities being increasingly unequal and unsafe.

When the planet urbanizes exponentially, millions of people arrive in the cities every year – half of them to live in slums. The two most common patterns for such growth, the development of megacities and disintegrated urban dispersion are, on the other hand, disastrous solutions under socio-political and environmental perspectives. ”The model of a city composed by walled sections – real enclaves preventing urban mobility and stimulating social segregation – must be reason for concern and debate by architects, planners and society as a whole”, explains Alphaville Urbanismo’s architect and new businesses director, Marcelo Willer. While these structural issues are not overcome, however, entire neighborhoods with private and overlapping condominiums have occupied the cities’ free spaces. “Our experience shows it is possible to implement planned communities with public roads and spaces, allowing free circulation and use of equipment, commerce and services by all. On this model, only residential pockets are allowed access control. It is a means of contributing for planning the expansion of middle class neighborhoods, avoiding great walled enclaves, while waging for the decrease in urban violence”, explains the architect. Let us use as example the city of Rio de Janeiro, despite finding several examples in the other large capital cities, but if we are to mention all of them we would need a full book only on such matter. Back to Rio, known for its Miami style look, the urban development at Barra da Tijuca – upper class neighborhood in the city – seems to have been modelled on the closed North American waterfront

w w w.vozdebrasi li a .com .br

communities. Two types of residential condominiums can be seen there. The first is the upper-middle class, where high closed buildings are vaguely grouped, and on the second we have high security and exclusive residential complexes. This includes swimming pools, sport structures, tennis courts, gyms and lounges, restaurants, beauty parlors, supermarkets and even schools. The two types of condominiums usually offer their own bus services during business hours heading downtown for those working there. According to architect and urbanist Fábio Duarte, the private condominiums are a reaction to urban insecurity, wrapped in the argument of ecologic or club neighborhoods. “When within the cities, they create controlled coexistence islands, that privatize and break up the urban fabric and prevent everyday contact with social, economic and cultural diversity, proper of cities”. The condominium, as it has been designed, at the same time it interrupts the urban fabric – creating large isolated and walled boroughs -, and also makes people only to move by car, emphasizing an already cruel characteristic of Brazilian cities, a model of travel aimed at the individual and not public transportation. The fact of public transportation being one of the country’s structural problems emphasizes all this. But what about security? “A vibrant street, with building and house windows glued to the sidewalk, with open commerce, creates a natural security. People feel more observed”, explains urbanist Vinicius Netto. Windows are like the eyes, the other is our natural, full protection.

233


Construção Civil

Construções sustentáveis

234

Foto: Shutterstock

R

econhecidamente, o setor da construção civil tem papel fundamental para a realização dos objetivos globais do desenvolvimento sustentável. O Conselho Internacional da Construção – CIB aponta a indústria da construção como o setor de atividades humanas que mais consome recursos naturais e utiliza energia de forma intensiva, gerando consideráveis impactos ambientais. Além dos impactos relacionados ao consumo de matéria e energia, há aqueles associados à geração de resíduos sólidos, líquidos e gasosos. Estima-se que mais de 50% dos resíduos sólidos gerados pelo conjunto das atividades humanas sejam provenientes da construção. Tais aspectos ambientais, somados à qualidade de vida que o ambiente construído proporciona, sintetizam as relações entre construção e meio ambiente. Na busca de minimizar os impactos ambientais provocados pela construção, surge o paradigma da construção sustentável. No âmbito da Agenda 21 para a Construção Sustentável em Países em Desenvolvimento, a construção sustentável é definida como: “um processo holístico que aspira a restauração e manutenção da harmonia entre os ambientes natural e construído, e a criação de assentamentos que afirmem a dignidade humana e encorajem a equidade econômica”. No contexto do desenvolvimento sustentável, o conceito transcende a sustentabilidade ambiental, para abraçar a sustentabilidade econômica e social, que enfatiza a adição de valor à qualidade de vida dos indivíduos e das comunidades. Entretanto, quando falamos sobre construções sustentáveis, também devemos levar em consideração outros fatores, como o reaproveitamento de água, equilibrar a incidência de calor externo em um imóvel, ou a necessidade de iluminação, através de vidros que permitem a iluminação natural do ambiente. São apenas alguns desafios que arquitetos e engenheiros pelo mundo estão constantemente tentando resolver em busca de maior eficiência na questão das construções sustentáveis. E, neste quesito, o Brasil não têm se saído mal na tarefa. Em dez anos até o último balanço de 2017, o país passou de zero para 393 edificações com a certificação Leed (Leadership in Energy and Environmental Design), criada pelo ONG U.S. Green Building Coun-

cil. Em 2016, o Brasil aparecia em quarto lugar no ranking, com 7,43 milhões de metros quadrados certificados, à frente de potências como a Alemanha. O Brasil também está preocupado em aprimorar ainda inciativas para orientar usuários e administradores dos edifícios. Em 2010, o Inmetro criou um programa de etiquetagem para avaliar o desempenho energético de projetos e edificações prontas. Nos mesmos moldes dos produtos de linha branca, prédios com melhor desempenho ganham o selo Procel Edifica. Em outra frente, o Conselho Brasileiro de Construção Sustentável, desenvolve a Plataforma de Cálculo de Benchmarking Energético de Edificações (benchmarkingenergia.cbcs.org.br). Fornecendo dados simples, como o valor da conta de luz e área do prédio, é possível avaliar o desempenho energético. As tendências atuais em relação ao tema da construção sustentável caminham em duas direções. De um lado, centros de pesquisa em tecnologias alternativas pregam o resgate de materiais e tecnologias vernáculas com o uso da terra crua, da palha, da pedra, do bambu, entre outros materiais naturais e pouco processados a serem organizados em ecovilas e comunidades alternativas. De outro lado, empresários apostam em “empreendimentos verdes”, com as certificações, tanto no âmbito da edificação quanto no âmbito do urbano. No entanto, muito edifícios rotulados como verdes refletem apenas esforços para reduzir a energia incorpo-


Foto: Shutterstock

rada e são, em muitos outros aspectos, convencionais, tanto na aparência quanto no processo construtivo. Além disso, deve-se questionar os benefícios que um selo desenvolvido para outra realidade pode trazer, especialmente para países como o Brasil que ainda não resolveram seus problemas mais básicos como pobreza e desigualdade social. Os governos municipais possuem grande potencial de atuação na temática das construções sustentáveis. As prefeituras podem induzir e fomentar boas práticas por meio da legislação urbanística e código de edificações, incentivos tributários e convênios com as concessionárias dos serviços públicos de água, esgotos e energia. Para contribuir com tais iniciativas, segue um conjunto de prescrições adequadas à realidade brasileira abrangendo aspectos urbanísticos e edilícios. Para a implantação urbana, recomenda-se: adaptação à topografia local, com redução da movimentação de terra; preservação de espécies nativas; previsão de ruas e caminhos que privilegiem o pedestre e o ciclista e contemplem a acessibilidade universal; previsão de espaços de uso comum para integração da comunidade; e, preferencialmente, de usos do solo diversificados, minimizando os deslocamentos. No âmbito da edificação, entende-se como essenciais: adequação do projeto ao clima do local, minimizando o consumo de energia e otimizando as condições de ventilação, iluminação e aquecimento naturais; previsão de requisitos de acessibilidade para pessoas com mobilidade reduzida ou, no mínimo, possibilidade de adaptação posterior; atenção para a orientação solar adequada, evitando-se a repetição do mesmo projeto em orientações diferentes; utilização de coberturas verdes; e a suspensão da construção do solo (a depender do clima). Na escolha dos materiais de construção: a utilização de materiais disponíveis no local, pouco processados, não tóxicos, potencialmente recicláveis, culturalmente aceitos, propícios para a autoconstrução e para a construção em regime de mutirões, com conteúdo reciclado. Além disso, deve-se evitar sempre o uso de materiais químicos prejudiciais à saúde humana ou ao meio ambiente, como amianto, CFC, HCFC, formaldeído, policloreto de vinila (PVC), tratamento de madeira com CCA, entre outros. Quanto aos resíduos da construção civil, deve-se atentar para a sua redução e disposição adequada, promovendo-se a reciclagem e reuso dos materiais. Com relação à energia, recomenda-se o uso do coletor solar térmico para aquecimento de água, de ener-

Sustainable constructions Admittedly, the civil construction sector has a Paramount role for the execution of the overall objectives of sustainable development. The National Construction Council – CIB, point the construction industry as the human activities sector that most uses natural resources and uses energy intensively, generating considerable environmental impacts. Aside from impacts related to materials and energy consumption, there are those associated to the generation of soli, liquid and gas residues. It is estimated that over 50% of the solid residues generated by the set of human activities arising from construction. Such environmental aspects added to the quality of life the built environment provides, synthesize the relations between construction and the environment. Seeking to minimize the environmental impacts resulting from construction, the paradigm of sustainable construction arises. In regard to the Agenda 21 for Sustainable Construction in Developing Countries, sustainable construction is defined as: “a holistic process that aspires restoring and maintaining Harmony between natural and built environments, and the creation of settlements attesting human dignity and encouraging economic equality”. In the sustainable development setting, the concept transcends environmental sustainability, approaching economic and social sustainability, emphasizing added value to quality of life of individuals and communities. However, when speaking about sustainable constructions, we have also to consider other factors, such as water reuse, balancing of incidence of eternal heat in an estate, or the need for lighting through glasses that allow or the natural environment lighting. These are only a few challenges architect and engineers are constantly trying to solve seeking greater efficiency in regard to sustainable constructions. And in such aspect Brazil comes out well on the task. In the last ten years up to 2017 numbers, the country went from zero to 393 buildings with the Leed (Leadership in Energy and Environmental Design) certification, created by US NGO Green Building Council. In 2016, Brazil ranked fourth, with 7.43 million certified square meters, ahead of powers such as Germany. Brazil is also concerned about improving initiatives for guidance of building users and administrators. In 2010, Inmetro created a tagging program for analyzing the energetic performance of projects and ready buildings. In the same pattern as the white line products, buildings with the best performance are awarded with the Procel Edifica seal.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

235


Foto: Shutterstock

Construção Civil

In another front, the Brazilian Council for Sustainable Construction develops the Calculation Platform for Energetic Building Benchmarking (benchmarkingenergia.cbcs.org.br). Providing simple data, such as the energy bill amount and the building area, it is possible to evaluate the energetic performance. Present trends regarding the matter of sustainable construction head in two directions. On one side, research centers for alternative technologies preach the redemption of vernacular materials and Technologies with the use of raw soil, straw, stone, bamboo, among other natural materials with little processing to be used in Eco villas and alternative communities. On the other, businessmen bet on “green enterprises”, with certifications for the building and urban scopes. However, many buildings labelled as green reflect only efforts for reducing incorporated energy and are, in many other aspects, conventional in appearance and building process. Also, there is a need for questioning the benefits that a seal developed for another reality may bring, especially for countries like Brazil which have yet to solve its more basic problems, such as poverty and social inequality. Municipal governments have great potential for acting in the issue of sustainable constructions. Town halls may induce and foment good practices through urbanistic legislation and building codes, tax incentives and agreements with service providers for public services such as water, energy, sewage. In

236

order to contribute to such initiatives, here is a set of prescriptions adapted to the Brazilian reality comprising urbanistic aspects and buildings. For urban implementation, it is recommended: adaptation to local topography, with reduction of earthworks; preservation of native species; determination of streets and paths that privilege the pedestrian and cyclist and contemplate universal accessibility; Project for common spaces or integration of the community; and, preferably, use of diversified soils, minimizing earthworks. In regards to buildings, it is understood as essential: adaptation of Project to the local climate, minimizing energy consumption and optimizing ventilation, lighting and natural heating conditions; Project for accessibility requirements for people with reduced mobility, or at least, possibility of later adaptation; attention to the adequate solar orientation, avoiding repeating the same Project in different orientations; use of green roofs; and suspension of soil construction (depending on the climate). When choosing construction materials: use of materials available on site, with little processing, non-toxic, potentially recyclable, culturally accepted, favorable or self construction and for construction in collective construction system, with recycled content. Also, the use of chemical materials harmful to human health and the environment such as asbestos, CFC, HCFC, formal-

gia eólica para bombeamento de água e de energia solar fotovoltaica, com possibilidade de se injetar o excedente na rede pública. Sobre águas e esgoto, é interessante prever: a coleta e utilização de águas pluviais, utilização de dispositivos economizadores de água, reuso de águas, tratamento adequado de esgoto no local e, quando possível, o uso de banheiro seco. A respeito do tratamento das áreas externas, recomenda-se a valorização dos elementos naturais no tratamento paisagístico e o uso de espécies nativas, a destinação de espaços para produção de alimentos e compostagem de resíduos orgânicos, o uso de reciclados da construção na pavimentação e de pavimentação permeável, a previsão de passeios sombreados no verão e ensolarados no inverno. dehyde, polyvinyl chloride (PVC), treatment of wood with CCA, among others, must be avoided. Regarding civil construction residues, attention must be placed on their reduction and adequate disposal, promoting material recycling and reuse. Regarding energy, the use of a thermal solar collector is recommended for water heating, aeolic energy for pumping water and solar photovoltaic energy, with the possibility of injecting the excess into the public network. Regarding waters and sewage, it is interesting to provide rain water collection and reuse, use of water saving devices, water reuse, adequate local sewage treatment, and when possible, use of composting toilets. Regarding external water treatment, it is recommended the use of natural elements in the landscaping treatment and use of native species, destination of spaces or food production and composting of organic residues, use of recycled materials for paving and pervious paving, project of shaded pathways in the summer and sunny in the winter. Minha Casa, Minha Vida (My House, My Life) In February 2017, a Federal Government announcement made the rules for the Minha Casa Minha Vida program more flexible, with more immediate results and a greater access of Brazilians to the housing program. The announcement projects readjustment in income bands and also on the limit for financing, a greater number of homes will also be funded. The goal is closing 2017 having delivered 610 thousand units.


Minha casa, minha vida

E

Foto: Shutterstock

m fevereiro de 2017, o anúncio do Governo Federal, tornou mais flexíveis as regras do programa Minha Casa Minha Vida, possibilitando resultado mais imediato, com um maior acesso dos brasileiros ao programa habitacional. O anúncio prevê reajuste das faixas de renda e também do limite de financiamento, um número maior de residências também poderá ser custeado. A meta fechar o ano de 2017 tendo entregue 610 mil unidades. Para poder financiar um apartamento pelo programa, o beneficiário precisa cumprir uma série de requisitos. O principal deles é a renda familiar, pois a partir dela, é definido os juros do financiamento, o prazo de pagamento e o tipo de imóvel. As medidas anunciadas pelo governo mudam as regras para quem está nas faixas de renda 1,5, 2 e 3. Para se enquadrar na primeira faixa, a renda total da família precisa ser de até R$ 2,6 mil. Antes, esse limite era menor, de R$ 2,35 mil. Para os que se enquadram na faixa 2, agora é preciso ter uma renda de até R$ 4 mil. Antes dessas mudanças, o limite era de R$ 3,6 mil. Na faixa 3, esse teto de enquadramento subiu de R$ 6,5 mil para R$ 9 mil. Na ponta do lápis, houve um reajuste de 7,69%. Essas mudanças vão permitir que mais unidades habitacionais se enquadrem no programa. No Distrito Federal, São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo, era possível financiar

uma casa ou apartamento avaliado em até R$ 225 mil. Agora, o valor aumentou para R$ 240 mil. Esse enquadramento vale para as operações com uso do Fundo de Garantia do Tempo de Serviços (FGTS). Com essas alterações, o governo também alterou a meta do programa: de 380 mil contratações em 2016 para 610 mil em 2017. “As ações prometem impulsionar o setor da construção civil, além de impactar a economia, gerar emprego e, sem dúvida, conceder a oportunidade de incluir novas famílias brasileiras ao programa”, afirmou o ministro das Cidades, Bruno Araújo. O ministro do Trabalho e Emprego, Ronaldo Nogueira, disse que essas mudanças colaboram para reduzir o déficit habitacional e para impulsionar a economia. “O governo do presidente Michel Temer busca alternativa para oferecer dois endereços dignos para o cidadão, um endereço para morar e um para trabalhar. Iniciativas como essas precisam ser louvadas”, ponderou. In order to finance an apartment through the program, the beneficiary must fulfill a series of prerequisites. The main one being family income, as it is the starting point for determination of the financing interest rates, term of payment and type of property. The measures announced by the government change the rules for those in the income bands 1,5, 2 and 3. In order to be listed under the first band, the family’s total income must be of up to R$ 2.6 thousand. Before, this limit was lower, of R$ 2.35 thousand. For those under band 2, it is now necessary income of up to R$ 4 thousand. Before the changes, the limit was R$ 3.6 thousand. On band 3, the limit went from R$ 6.5 thousand to R$ 9 thousand. After all, there was a readjustment of 7.69%. These changes will allow more units to fit the program. In the Federal District, São Paulo and Rio de Janeiro, for example, it was possible to finance a house or apartment appraised at up to R$ 225 thousand. Now, the amount went up to R$ 240 thousand. Such guidelines are for operations using the Government Severance Indemnity Fund (FGTS). With these changes, the government also changed the program goal: from 380 thousand contracting in 2016 to 610 thousand in 2017. “The actions promise to leverage the civil construction sector, besides impacting the economy, generating jobs and, without a doubt, provide opportunity for the inclusion of new Brazilian families into the program”, stated the Minister of Cities, Bruno Araújo. The Minister of Labor and Employment, Ronaldo Nogueira, said these changes collaborate or reducing the housing deficit and boosting the economy. “President Michel Temer’s government seeks na alternative for offering two decente adresses for the individual, na addres to live in na another to work. Inictiatives such as this must be praised”, he pondered.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

237


www.leroymerlin.com.br

238


w w w.vozdebrasi li a .com .br

239


Artigo

O desafio de nossa geração

O

É necessário criar um ambiente de confiança e facilitar o investimento — o que é muito diferente de criar facilidades para investidores. Um ambiente que assuma e promova a inovação e a competição e que favoreça o poder da sociedade, dos consumidores, dos contribuintes, dos cidadãos, sempre entendendo que a liberdade e os benefícios de uns não podem vir em prejuízo dos demais.

Foto: Divulgação

s condicionantes econômicos, sociais e tecnológicos insistem em nos lembrar que o futuro não vai repetir o passado. A nova realidade que se impõe tornou inviáveis muitos dos atuais modelos econômicos e de negócios, ainda que algumas vezes confortáveis, e exige que todos se reinventem. Esgotou-se a capacidade dos governos em conduzir a economia escolhendo seus vencedores e protegendo seus perdedores. As empresas têm que ser competitivas e os profissionais estão sendo desafiados a reciclar seus conhecimentos com o foco na meritocracia, na criação de valor e nos ganhos de produtividade. O preço que está sendo pago pelos erros do passado e pelo ajuste inevitável tem sido alto e as consequências, dolorosas. Em Economia, como se diz, não há almoço grátis e hoje pagamos o preço dos banquetes do passado. Isso está claramente refletido nos limites de gastos do orçamento da União, na necessidade das reformas trabalhista e previdenciária, no fim das desonerações, nos cortes nas estatais e nos duros e necessários ajustes que alcançam toda a economia nacional. Com o fim das escolhas de vencedores, dos privilégios, dos subsídios, das contribuições obrigatórias, das reservas de mercado, das proteções e direitos de alguns em detrimento de muitos, deve surgir um outro país. Em um círculo virtuoso irreversível, as instituições se fortalecem, os processos de questionamento e controle avançam e a sociedade pede mais, perseverando em melhorias históricas, algumas com grande valor simbólico, como a Lei das Estatais e o fim do Imposto Sindical. Não pode haver dúvidas sobre aonde se quer chegar: um ambiente eficiente, que respeite a lógica econômica, com preços que reflitam a realidade e promovam comportamentos racionais, com a alocação correta de riscos e incentivos adequados que alinhem interesses de agentes do mercado e consumidores. Essencialmente um modelo que não busque soluções mágicas, ilusionistas e que socializem custos e comprometam o futuro em nome de uma melhoria artificial do presente. E, é claro, dentro dessa lógica econômica, um modelo que busque a sustentabilidade ambiental e acolha os brasileiros que realmente precisem.

240

Ministro Fernando Coelho Filho (agosto/2017)


Esses desafios estão sendo enfrentados em muitas áreas. Resultados estão sendo colhidos em dois setores para os quais o Brasil tem grande vocação: a mineração e a energia. Construindo as bases para o futuro, no setor mineral está sendo criada uma agência reguladora, promovida a estabilidade e a modernidade do marco legal e estabelecida a clareza em relação ao compartilhamento dos resultados com a sociedade. Na energia, com muito trabalho e dedicação, avançamos com o programa RenovaBio no campo dos combustíveis renováveis e no Gás para Crescer, com a criação de um mercado estratégico para nosso desenvolvimento. No setor de petróleo, mudanças estruturais revigorarão esta importantíssima indústria. Para a energia elétrica, com muito diálogo e transparência, estamos construindo uma proposta modernizadora. Essa postura se reflete, por exemplo, em grandes avanços e sucesso nos leilões de

transmissão, distribuição e nas expectativas positivas para o novo ciclo de leilões de expansão da geração, com foco em energias renováveis. Os investimentos do setor elétrico para os próximos dez anos estão na faixa de meio trilhão de reais. E no setor de óleo, gás e biocombustíveis, com a retomada dos leilões de área de exploração, podem superar R$ 1,1 trilhão. O setor de energia, que já foi central para a construção de um projeto de poder e serviu ao patrimonialismo, ao fisiologismo e ao corporativismo, hoje será pilar essencial de um projeto de país. É nele que estão ocorrendo os maiores avanços tecnológicos que transformarão uma indústria na qual, até recentemente, se incubava a doença do intervencionismo depois levado ao restante da economia. Um setor cujo ambiente de negócios é quase insustentável, que por anos viveu por aparelhos suportados por financiamentos subsidiados e prejuízos nos investimentos — especialmente

Our generation’s challenge The economic, social and technological constraints insist in reminding us that the future will not repeat the past. The new reality being imposed render impracticable many of the economic and business models of today, even if sometimes convenient, and requires all to reinvent themselves. The capacity of governments in leading the economy choosing winners and protecting losers has been exhausted. Companies must be competitive and professionals are being challenged to recycle their knowledge focusing meritocracy, creating value and gains in productivity. The price being paid for the mistakes of the past and for the inevitable readjustment has been high and consequently painful. In Economy, as they say, there are no freebies and today we pay the price for huge expenditures from the past. This is clearly reflected in the Union’s expenditure limits, in the need for labor and social security reforms, in the end of the exemptions, in the reductions in state-owned companies and the harsh and necessary adjustments reaching the entire national economy. With the end of picking winners, privileges, subsidies, compulsory contributions, market reserve, protection and rights of a few at the expense of many, another country must rise. In an irreversible virtuous circle, institutions strengthen, processes for questioning and control advance and society requests more, persevering in historical improvements, some with great symbolic value, such as the StateOwned Companies Law and the end of the Labor Unions Tax. There cannot be doubts about what we want to reach: an efficient environment, respecting the economic rationale, with prices reflecting reality and promoting rational behavior, with right allocation of adequate risks and incentives aligning to interests from market agents and consumers. Essentially, a model that does not seek magical, illusionist solutions that socialize costs and compromise the future in the name of an artificial improvement of today. And, obviously, in such economic rationale, a model seeking environmental sustainability embracing those Brazilians really in need. It is necessary to create an environment of trust and fostering investment – which is much different from creating facilitations or investors. An environment that takes on and promotes innovation and competition and that favors the power of society, always understanding that freedom and benefits of some cannot come at expense of others.

nas estatais — e com repasse compulsório e não transparente de ineficiências aos consumidores. É importante confrontarmos a acomodação e o saudosismo de um passado que não voltará, em função da nova realidade econômica, tecnológica e social e evitarmos a tentação da continuidade de modelos insustentáveis. Precisamos todos ter a maturidade para, juntos, construir o futuro. É necessário também que possamos ter uma transição que, sem comprometer os objetivos, permita o gerenciamento das expectativas e a transição entre os mundos velho e novo. Mas é fundamental que se entenda que o futuro acolherá os que compreendam a profundidade dos novos desafios e estejam preparados para eles. O momento histórico que vivemos exige responsabilidade e que todos se reinventem a serviço do país, profissionais, empresas, partidos e governos. Esse é o desafio de nossa geração.

Such challenges are being faced in several areas. Results are being collected in two sectors for which Brazil is very qualified: mining and energy. Building the bases or the future, in the mineral sector a regulating agency is being created, stability and modernity promoted for the legal milestone and established clarity regarding sharing of results with society. In energy, with much work and dedication, we have advanced with the RenovaBio, in the field of renewable fuels, and Gás para Crescer programs, with the development of a strategic market for our development. In the oil sector, structural changes will revitalize this important industry. For electric energy, with much dialogue and transparency, we are building a modernizing proposal. Such position is reflected, for example, in huge advances and success in transmission and distribution biddings and in positive expectations for the new cycle of generation expansion biddings, focused in renewable energies. The electric sector investments for the next ten years are at around half a trillion Reais. And in the oil, gas and biofuels sector, with the resumption of biddings for exploitation areas, they could surpass R$ 1.1 trillion. The energy sector, which has already been key for the construction of a Project of power and served to paternalist policies to physiologism and corporativism, today is an essential pillar for a country project. It is there that are taking place the greatest technological advances which will change an industry where, until recently, the disease of interventionism after led to the remainder of the economy. A sector where the business environment is almost unbearable, that for years lived supported by subsidized financing and losses in investments – especially in state-owned companies – and with compulsory and non-clear transfer of inefficiencies to customers. It is important to confront the complacency and nostalgia of a past that will not return, due to a new economic, technological and social reality and avoid the temptation for the continuity of unbearable models. We all need maturity for, together, building the future. It is also necessary to have a transition, without compromising objectives, allowing the management of expectations and the transition between the old and new worlds. But it is fundamental to understand that the future will embrace those who understand the depth of the new challenges and are prepared for them. The historical moment we live demands responsibility and that all reinvent themselves to the service of the country, professionals, companies, parties and government. This is the challenge of our generation.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

241


Energia

Energia

O “fantasma” dos apagões Fenômenos climáticos radicais requerem novas soluções tecnológicas

M

anter em funcionamento as extensas redes elétricas do país, evitando os tão temidos apagões, é um desafio global, mas com nuances regionais. Há anos não ouvimos falar sobre a falta de energia, mas a população está aumentando, o consumo idem, mas como fica o consumo de energia? Existe alguma ação governamental neste sentido? O que o governo está fazendo para garantir energia nos lares brasileiros? Vamos responder todas essas perguntas ao longo deste texto. Um levantamento da Organização Climate Central, sediada em Princeton (nos Estados Unidos), mostra, por exemplo, que as bruscas alterações climáticas, que intensificam fenômenos como chuvas, ventos, tornados e furacões, são a maior ameaça para a rede elétrica. Claro que no Brasil não sofremos tanto com esses fenômenos naturais, mas com a falta de chuva em algumas regiões ou o principal motivo pelo qual ocorrem os colapsos na rede elétrica: a sobrecarga do sistema ou, em menor grau, ao desgaste de equipamentos. Outro fator é o excesso de calor no verão (intensificando o uso de ar condicionado) ou a redução dos custos da tarifa (incentivando o consumo), são algumas das razões do uso excessivo energético, que acaba levando ao apagão. Assim como no Brasil, a Organização mostra também que o Estados Unidos já teve um prejuízo de bilhões de dólares, devido aos fortes apagões que ocorreram entre 1984 e 2012. Se aqui sofremos com a falta de chuva, muitas vezes sofremos também com o excesso dela. Como por exemplo, em uma grande capital como a cidade de São Paulo, quando chove muito, árvores caem causando um apagão quilométrico. Considerando que os extremos cli-

foto: Shutterstock

242

máticos não se reduzirão tão cedo, o problema requer o desenvolvimento de novas tecnologias da rede elétrica para, pelo menos, minimizá-lo. Umas das opções que podem dar um resultado bastante satisfatório é a Energia Distribuída, em que pequenas usinas movidas a motores ou turbinas geram a energia necessária localmente, sem a dependência de extensas redes de distribuição. A ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) regulamentou a resolução em 2015. Em dezembro de 2016 foi a vez do Ministério de Minas e Energia lançar o Programa de Geração Distribuída de Energia Elétrica (ProGD) e, em janeiro de 2017 a multinacional alemã Siemens lançou no país uma nova área dentro da organização, chamada de Energia Distribuída. O diretor dessa divisão da Siemens, Guilherme Mattos, conta que essa é uma iniciativa global da companhia que começou no seu país de origem e vem sendo difundida por diversos países. “A empresa entende que a energia distribuída é um mercado que vai aumentar sua participação na matriz elétrica de todo o mundo, praticamente dois terços da demanda de 2030 deverá vir de sistemas nessa modalidade”, indicou Mattos em entrevista à Agência CanalEnergia. Esse nicho de mercado é visto como a oportunidade de crescimento uma vez que o país não tem apresentado demanda em leilões de energia nova ou de reserva. E como esse mercado de energia distribuída está em um patamar inicial, representa esse caminho, uma vez que os investimentos por parte da iniciativa privada fazem cada vez mais sentido econômico com o intuito de reduzir o custo da energia ao buscar maior eficiência.


F

alamos acima sobre essa Energia Distribuída, mas se você é leigo no assunto deve estar pensando: mas o que é isso?! Calma, vamos explicar. Geração distribuída é um termo utilizado para referenciar a energia elétrica que é gerada próxima ou no local de consumo. A geração distribuída no Brasil pode acontecer por meio de diversas fontes renováveis como a energia solar fotovoltaica e a eólica, por exemplo. O Ministério de Minas e Energia lançou, em dezembro de 2016, o Programa de Geração Distribuída de Energia Elétrica (ProGD). O objetivo é de estimular a geração de energia pelos próprios consumidores (residencial, comercial, industrial e rural) com base em fontes renováveis, em especial a fotovoltaica. Há potencial para a instalação de 23,5 GW até 2030. Atualmente no Brasil, os consumidores que desejam produzir a sua própria energia elétrica através de sistemas geradores instalados em suas casas ou empresas, o fazem mediante as regras e normas estabelecidas para a Geração Distribuída.

O Brasil possui uma das tarifas energéticas mais caras do mundo, sobre a qual ainda incidem altas cargas tributárias que acabam deixando o valor da conta de luz pesado para o bolso do consumidor brasileiro. Por esse motivo, o número de pessoas, empresas e até mesmo indústrias que optam por fugir dessas cobranças abusivas através da instalação de um sistema próprio de geração elétrica, como os sistemas fotovoltaicos, é cada vez maior no país. A prova desse rápido crescimento do segmento de geração distribuída no Brasil é a marca alcançada em maio de 2017, quando o país registrou mais de 10 mil sistemas de geração distribuída conectados. Somados, esses sistemas totalizam mais de 113 MW (Megawatts) de potência sendo gerada pelos próprios consumidores. Apenas como comparação, até 2012, esse número de sistemas conectados era de apenas 4. De acordo com previsões oficiais de órgãos do setor, até 2024 serão 1,2 milhão de sistemas.

Energy The “ghost” of the blackouts Radical climatic phenomena Require new technological solutions Keeping the country’s extensive power grids in operation, avoiding the much-feared blackouts, is a global challenge, but with regional nuances. For years we have not heard about the lack of energy, but the population is increasing, consumption is idem, but how does energy consumption? Is there any governmental action in this regard? What is the government doing to guarantee energy in Brazilian homes? Let’s answer all these questions throughout this text. For example, a survey of the Climate Central Organization, based in Princeton (in the United States), shows that abrupt climate change, which intensifies phenomena such as rains, winds, tornadoes and hurricanes, are the greatest threat to the power grid. Of course, in Brazil we do not suffer so much from these natural phenomena, but from the lack of rainfall in some regions or the main reason why there are collapses in the electric grid: the overload of the system or, to a lesser degree, the wear of equipment. Another factor is the excess heat in the summer (intensifying the use of air conditioning) or the reduction of the costs of the tariff (encouraging the consumption), are some of the reasons of the excessive use energetic, that ends up leading to the blackout. As in Brazil, the Organization also shows that the United States has already lost billions of dollars due to the severe blackouts that occurred between 1984 and 2012. If we suffer here with the lack of rain, we often suffer from it too. As for example, in a great capital like the city of São Paulo, when it rains a lot, trees fall causing a kilometric blackout. Considering that climatic extremes will not be reduced anytime soon, the problem requires the development of new power grid technologies to at least minimize it. One of the options that can give a very satisfactory result is Distributed Energy, where small power plants powered by engines or turbines generate the necessary energy locally, without reliance on extensive distribution networks. ANEEL (National Agency for Electric Energy) regulated the resolu-

tion in 2015. In December 2016, it was the turn of the Ministry of Mines and Energy to launch the ProGD Distributed Generation Program (ProGD) and in January 2017 the German multinational Siemens Launched a new area within the organization, called Distributed Energy. The director of this division of Siemens, Guilherme Mattos, says that this is a global initiative of the company that began in his country of origin and has been spread by several countries. “The company understands that distributed energy is a market that will increase its participation in the world’s electricity matrix, practically two-thirds of the 2030 demand is expected to come from systems in this modality,” Mattos said in an interview with Agência CanalEnergia. This niche market is seen as the growth opportunity since the country has not presented demand in new or reserve energy auctions. And since this distributed energy market is at an early stage, it represents this path, since investments by the private sector make more and more economic sense in order to reduce the cost of energy by seeking greater efficiency. Distributed Energy We talked about this Distributed Energy above, but if you are a layperson you should be thinking: but what is this ?! Calm down, let’s explain. Distributed generation is a term used to refer to the electrical energy that is generated near or at the point of consumption. Distributed generation in Brazil can happen through several renewable sources such as solar photovoltaic and wind energy, for example. In December 2016, the Ministry of Mines and Energy launched the Program for Distributed Generation of Electric Energy (ProGD). The objective is to stimulate the generation of energy by the consumers themselves (residential, commercial, industrial and rural) based on renewable sources, especially the photovoltaic. There is potential for the installation of 23.5 GW by 2030. Currently in Brazil, consumers who wish to produce their own electricity through generator systems installed in their homes or companies, do so through the rules and regulations established for Distributed Generation . Brazil has one of the most expensive energy tariffs in the world, on which there are still high tax burdens that end up leaving the value of the heavy light

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Agência Brasil

Energia Distribuída

243


Energia

Energia Solar O

foto: Shutterstock

Brasil é um país tropical. Esse fato, que já foi descrito e cantado por diversos intérpretes, chama a atenção para uma realidade bem menos cantada, mas de igual importância: o enorme potencial de energia solar do país. Esse potencial se tornou ainda mais relevante quando, em 2012, a Resolução 482 da ANEEL passou a permitir que todo cidadão use seu telhado para gerar sua própria eletricidade e receber descontos em sua conta de luz. E não é pouca energia! Dados da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) mostram que, se todo o potencial teórico de geração de eletricidade nas residências brasileiras fosse aproveitado com sistemas fotovoltaicos, produziríamos o suficiente para abastecer mais de duas vezes o atual consumo residencial. Esse aproveitamento também abriria a possibilidade de geração de, aproximadamente, seis milhões de novos postos de trabalho diretos e indiretos. E significaria uma economia de cerca de R$95 bilhões por ano para a população. Para que todos os brasileiros tenham acesso a um sistema fotovoltaico, a energia solar precisa receber mais incentivos do Governo. Dessa forma, conseguiríamos aumentar o uso da energia solar no Brasil e, ao mesmo tempo, incentivar o desenvolvimento da indústria nacional. Apesar de ainda ser um investimento caro para muitas pessoas, o retorno a longo prazo compensa. De acordo com dados da Agência Internacional de Energia (IEA), a energia solar poderá responder por cerca de 11% da oferta mundial de energia elétrica em 2050 (5 mil TWh). A área coberta por painéis fotovoltaicos capaz de ge-

244

account to the pocket of the Brazilian consumer. For this reason, the number of people, companies and even industries that opt ​​to evade these abusive charges through the installation of their own electricity generation system, such as photovoltaic systems, is increasing in the country. Proof of this rapid growth of the distributed generation segment in Brazil is the mark achieved in May 2017, when the country registered more than 10,000 connected distributed generation systems. Together, these systems total more than 113 MW (Megawatts) of power being generated by the consumers themselves. Just as a comparison, by 2012, that number of connected systems was only 4. According to official forecasts of sector bodies, by 2024 will be 1.2 million systems.

rar essa energia é de 8 mil km², o equivalente a um quadrado de 90 km de lado (quase uma vez e meia a área do DF). Em 2018, o Brasil deverá estar entre os 20 países com maior geração de energia solar, considerando-se a potência já contratada (2,6 GW) e a escala da expansão dos demais países. O Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2024) estima que a capacidade instalada de geração solar chegue a 8.300 MW em 2024, sendo 7.000 MW geração descentralizada e 1.300 MW distribuída. A proporção de geração solar deve chegar a 1% do total. Segundo projeção da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), o Brasil deve estar até 2030 entre os cinco principais países geradores dessa fonte de energia no mundo. Os investimentos até o fim de 2017 deverão somar R$4,5 bilhões. O crescimento da capacidade instalada favorece ainda a geração de empregos em toda a cadeia produtiva. Pelos cálculos do setor, para cada MW de energia solar fotovoltaica instalados, são gerados de 25 a 30 postos de trabalho. Para o presidente da Absolar, Rodrigo Sauaia, o desempenho dos últimos anos mostra que o setor passou ao largo da crise econômica brasileira. “O crescimento no ano da potência instalada vai ser mais de 11 vezes mostrando que o setor está em uma fase diferente da economia brasileira, ainda em um processo lento de recuperação, enquanto esse setor sequer enxergou a crise. Crescemos a 300% ao ano, durante os anos de crise e agora com esse começo de recuperação, continuamos crescendo a taxas elevadas, destacou Sauaia.

Solar energy Brazil is a tropical country. This fact, which has already been described and sung by several interpreters, draws attention to a reality much less sung, but of equal importance: the enormous potential of solar energy of the country. This potential became even more relevant when, in 2012, ANEEL Resolution 482 allowed all citizens to use their roof to generate their own electricity and receive discounts on their electricity bill. And it’s not a little energy! Data from the Energy Research Company (EPE) show that if all the theoretical potential of electricity generation in Brazilian homes were taken advantage of with photovoltaic systems, we would produce enough to supply more than twice the current residential consumption. This

exploitation would also open the possibility of generating approximately six million new direct and indirect jobs. And it would mean an economy of around $ 95 billion per year for the population. In order for all Brazilians to have access to a photovoltaic system, solar energy needs to receive more government incentives. In this way, we could increase the use of solar energy in Brazil and, at the same time, encourage the development of the national industry. While it is still an expensive investment for many people, long-term return pays off. According to data from the International Energy Agency (IEA), solar energy could account for about 11% of the world’s electricity supply in 2050 (5 thousand TWh). The area covered by photovoltaic panels capable of generating this energy is 8 thousand square


foto: Freepik

Apagões

C

omeçamos o texto falando sobre o fantasma dos apagões, que assombrou o Brasil entre os anos de 2001 a 2002. Mas tudo indica que ele está bem longe, graças as diversas ações feitas pelo governo e sociedade, principalmente, como falamos acima, grande parte dessa conquista devemos as outras fontes de energia como a solar (fotovoltaica), a eólica e a mais recente energia distribuída. Os apagões ainda fizeram parte da história do Brasil, mas essa preocupação e vem diminuindo com os anos. De acordo com o Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), de 2011 a 2014 o Brasil sofreu com 181 apagões, considerando todas as falhas de energia, independente do tamanho da área afetada, do período ou da carga interrompida. Já os dados da ANEEL referente a 2016 mostram que a energia elétrica ficou disponível em 99,82% do tempo. Segundo a agência, em 2016, houve o melhor desempenho médio das distribuidoras de energia do país desde 2008. Com relação ao índice de frequência de interrupções no fornecimento de energia (FEC), o indicador também recuou, de 9,86 vezes, em média, em 2015, para 8,87 vezes, em 2016. Mas com esses números animadores e outras fontes de energia já em vigor, por que ainda temos apagões? Porque o sistema de gerenciamento pouco eficiente leva ao desperdício. Segundo cálculos da Associação Brasileira de Empresas de Serviços de Conservação de Energia, o desperdício anual equivale à metade da geração de energia da usina de Itaipu, uma das mais importantes do Brasil, que corresponde a cerca de 25% da energia gerada para o país. Algumas inciativas podem evitar a sobrecarga, como o Plano Nacional de Eficiência Energética, que pretende reduzir o consumo de energia de 10% até 2030. Uma das metas do Plano é, por exemplo, a etiquetagem de lâmpadas, que em oito anos já gerou uma economia de R$23 bilhões, segundo o Ministério de Minas e Energia.

kilometers, equivalent to a square of 90 km (almost one and a half times the area of ​​the Federal District). By 2018, Brazil should be among the 20 countries with the highest solar generation, considering the power already contracted (2.6 GW) and the scale of the expansion of other countries. The 10-year Energy Expansion Plan (PDE 2024) estimates that the installed capacity for solar generation will reach 8,300 MW by 2024, of which 7,000 MW will be decentralized generation and 1,300 MW distributed. The proportion of solar generation should reach 1% of the total. According to the projection of the Brazilian Association of Photovoltaic Solar Energy (Absolar), Brazil must be until 2030 among the five main countries that generate this energy source in the world. Investments up to the end of 2017 are expected to total R $ 4.5 billion. The growth of installed capacity also favors the generation of jobs throughout the production chain. According to the calculations of the sector, for each MW of photovoltaic solar energy installed, 25 to 30 jobs are generated. For the president of Absolar, Rodrigo Sauaia, the performance of the last years shows that the sector has passed the Brazilian economic crisis. “Growth in the year of installed capacity will be more than 11 times showing that the sector is in a different phase of the Brazilian economy, still in a slow recovery process, while this sector did not even see the crisis. We have grown at 300% a year during the crisis years and now with this beginning of recovery, we continue to grow at high rates, Sauaia said. Lightening We started the text talking about the ghost of the blackouts, which haunted Brazil between the years 2001 to 2002. But everything indicates that it is far away, thanks to the various actions taken by the government and society, mainly, as we said above, much of this Achievement we must the other sources of energy such as solar (photovoltaic), wind and the latest distributed energy. The blackouts were still part of the history of Brazil, but this concern has been decreasing over the years. According to the Brazilian Infrastructure Center (CBIE), from 2011 to 2014 Brazil suffered from 181 blackouts, considering all energy failures, regardless of the size of the affected area, the period or the interrupted load. ANEEL’s data for 2016 show that electricity was available in 99.82% of the time. According to the agency, in 2016, there was the best average performance of energy distributors in the country since 2008. Regarding the frequency of interruptions in energy supply (FEC), the indicator also declined, on average 9.86 times In 2015 to 8.87 times in 2016. But with these encouraging numbers and other sources of energy already in place, why do we still have blackouts? Because inefficient management system leads to waste. According to calculations by the Brazilian Association of Energy Conservation Services Companies, the annual waste is equivalent to half of the power generation of the Itaipu plant, one of the most important in Brazil, which corresponds to about 25% of the energy generated for the country. Some initiatives can avoid overloading, such as the National Energy Efficiency Plan, which aims to reduce energy consumption by 10% by 2030. One of the goals of the Plan is, for example, the labeling of light bulbs, which in eight years Economy of R $ 23 billion, according to the Ministry of Mines and Energy. Tools for energy efficiency No product comes to us without its production involving the consumption of energy. Engineer Alexandre Gomes do Santos explains that energy efficiency consists of obtaining

w w w.vozdebrasi li a .com .br

245


Energia

Ferramentas para a eficiência energética

foto: Shutterstock

N

246

enhum produto chega até a gente sem que sua produção envolva o consumo de energia. O engenheiro Alexandre Gomes do Santos explica que eficiência energética consiste em obter o melhor desempenho possível na produção com o menor consumo de energia. “Sua atuação tem como objetivos principais a conscientização da otimização do uso das fontes energéticas pelos processos produtivos e a promoção do desenvolvimento econômico sustentável da empresa”. O setor de Energia do Brasil deve investir, até o segundo semestre de 2018, um montante de R$450milhões em eficiência energética e R$400 milhões em pesquisa e desenvolvimento (P&D), segundo dados da ANEEL. Os recursos são resultado da Lei 9.991, de 2002, que determina a aplicação de 1% da receita operacional líquida de todas as empresas do setor elétrico nessas áreas (setor de distribuição e eficiência energética). “Não existe, a rigor, como executar eficiência energética em lugar nenhum do mundo sem uma grande sem uma grande soma de investimento”, afirma Carlos Alexandre Pires, diretor do Departamento de Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia. A regulação dá liberdade às empresas para escolherem os temas em que vão investir. Portanto está claro que, tanto o setor público quanto o privado estão fazendo a sua “lição de casa” e os resultados já podem ser observados e comemorados. O fantasma dos apagões está definitivamente bem longe.

the best possible performance in production with the lowest energy consumption. “Its main purpose is to raise awareness of the optimization of the use of energy sources by production processes and the promotion of sustainable economic development of the company.” The Brazilian energy sector is expected to invest R $ 450 million in energy efficiency and R $ 400 million in R & D by the second half of 2018, according to data from ANEEL. The funds are the result of Law 9,991, of 2002, which determines the application of 1% of the net operating revenue of all companies in the electricity sector in these areas (distribution and energy efficiency). “There is, strictly speaking, no way to run energy efficiency anywhere in the world without a large sum without a large sum of investment,” says Carlos Alexandre Pires, director of the Energy Development Department of the Ministry of Mines and Energy. Regulation gives companies the freedom to choose the subjects in which they will invest. So it is clear that both the public and private sectors are doing their “homework” and the results can already be observed and celebrated. The ghost of the blackouts is definitely far away.


SHIS QI 7,Conj. 1 Lago Sul BrasĂ­lia - DF w w w.vozdebrasi li a .com .br

247


Entrevista

Senador Acir Gurgacz:

A

dministrador, empresário e Senador da República Federativa do Brasil, Acir Gurgacz (PDT-RO), falou em entrevista exclusiva sobre a importância de investir em infraestrutura para a retomada da economia brasileira. O senador, que atualmente é vice-presidente da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária – a terceira mais importante da Casa – falou com exclusividade sobre os projetos e avanços que o Senado conseguiu nos últimos anos. O Senador enfatizou ainda a importância de investir em infraestrutura, para assim conseguir baixar o conhecido custo-Brasil, o que muitas vezes atrapalha a competitividade das empresas e emperram o desenvolvimento do País, devida a precária infraestrutura logística em todo o Brasil. Gurgacz ainda falou sobre a regularização fundiária, principalmente na Amazônia e Estado de Rondônia e as oportunidades para o Brasil nos próximos anos. Anuário Brasileiro - O senhor é vice-presidente da comissão de infraestrutura do Senado Federal. Essa comissão é considerada a terceira mais importante da Casa. Qual é a manchete dessa comissão? Senador Acir Gurgacz - A manchete e missão principal é discutir a expansão da infraestrutura do País como estratégia para a retomada do crescimento. Durante quatro anos trabalhamos forte para ajudar o País a aumentar a produção agrícola, pecuária, o agronegócio, mas infelizmente a infraestrutura não acompanhou o crescimento. Agora estamos trabalhando no sentido que o Brasil precisa investir nas nossas rodovias, nos nossos portos, nas

248

Foto: Carlos Gandra CL/DF

Mais por Rondônia e mais pelo Brasil!

hidrovias, ferrovias, para acompanhar tudo que já foi feito na agropecuária. A iniciativa privada investiu forte e pesado para aumentar a produção, mas o governo brasileiro não investiu na mesma proporção em infraestrutura, o que deixa nossos produtos com um “custo-Brasil” maior devido à falta de escoar esses produtos. O objetivo também é discutir, com a participação do público, as demandas nacionais, para tratar da expansão da infraestrutura como alavanca para a retomada do crescimento econômico e para o desenvolvimento do nosso país.

Precisamos enfrentar com mais força, com mais objetividade e com mais efetividade o logístico da nossa infraestrutura. Só assim vamos ter soluções rápidas para os problemas estruturais do País. AB - A recuperação da BR319 também faz parte da comissão de infraestrutura e importantíssima para o País. Este projeto já está em andamento? SAG - Sem dúvida que é importantíssima para o País, mas principalmente para os Estados do Amazonas e Rondônia. Conseguimos aprovar no Senado as emendas ao Projeto de Lei de Diretrizes


Orçamentárias (PLDO) para 2018. Uma dessas emendas foi prevê a destinação de recursos para as obras de reconstrução da BR-319, que liga Manaus (AM) à capital de Rondônia, Porto Velho. Apesar de parecer uma questão regional, a obra de recuperação da BR-319 é estratégica para o País. A BR319 garantirá a ligação rodoviária de Manaus (AM) e de Boa Vista, capital de Roraima, a Rondônia e ao restante do País. Outra emenda prevê recursos para melhorar a infraestrutura de 20 aeroportos regionais, entre eles o de Ji-Paraná (RO). Esse é um importante passo dado para a retomada de investimentos em infraestrutura no Brasil e conseguimos incluir obras importantes para Rondônia e toda a Amazônia. AB -A Medida Provisória 759/2016 foi aprovada na forma de Projeto de Lei. Mas o que exatamente ela significa para a regularização fundiária? Qual é a importância dela para o nosso País? Em especial para o Estado de Rondônia? SAG - Entendemos que a MP 759/2016 vem ajudar a executar com mais rapidez a regularização fundiária no Brasil, principalmente na Amazônia e Estado de Rondônia. Conseguimos incluir na 759 um texto, que ao meu ver, é de maior importância, é que transferir as terras da união para o Estado de Rondônia e Roraima, para que eles possam fazer a regularização fundiária. O Brasil, como nós sabemos, é um país continental e tem uma dificuldade grande em fazer essa regularização. Mas a partir do momento que a união passa para o Estado, isso agiliza muito todo o processo. Essa medida será muito positiva para o Brasil Com a aprovação, pelo Senado, da Medida Provisória 759/16,

estabelece ainda regras para a regularização de terras da União ocupadas na Amazônia Legal e novos procedimentos para regularização fundiária urbana. AB - Mensagem para o povo brasileiro. O que podemos esperar para os próximos anos? SAG - Entendo que vivemos um momento histórico

em nosso país. Um momento de dificuldades, mas sem dúvida de oportunidades. Sim! Oportunidade de passar o país a limpo, de reinventar o Brasil. A política está sendo debatida e discutida pelo povo brasileiro, em todos os Estados, todas as cidades e todas as esquinas. E nós podemos construir agora um novo País.

Senator Acir Gurgacz More for Rondônia and more for Brazil! Administrator, businessman and Senator of the Federative Republic of Brazil, Acir Gurgacz (PDT-RO), spoke on an exclusive on the importance of investing in infrastructure for the resumption of the Brazilian economy. The Senator, who presently is the vice-president of the Agriculture and Agrarian Reform Commission – the House’s third most important – discussed projects and achievements of the Senate in recent years. The Senator also emphasized the importance of investing in infrastructure, to be able to lower the famous Brazil-cost, which many times gets in the way of the companies’ competitiveness and interrupt the country’s development, due to the precarious logistics infrastructure all over Brazil. Gurgacz also spoke on the land regularization, especially in the Amazon and the State of Rondônia and opportunities for Brazil in the years ahead. You are the vice-president in the Federal Senate`s infrastructure commission. This commission is considered the third most important in the House. What is this commission`s headline? The headline and main mission is discussing the expansion of the country’s infrastructure as strategy for resuming growth. For four years we worked hard to help the country to increase agriculture, stockbreeding production, the agribusiness, but unfortunately the infrastructure did not follow growth. Now we are working, in terms of Brazil`s need for investment in our highways, ports, waterways, rails, to follow all that has already been done in farming. Private initiative invested strongly and heavily to increase production, but the Brazilian government did not invest in the same rate in infrastructure, which leaves our products with a greater Brazil-cost due to the lack of outflow for these products. The objective is also discussing, with the participation of the population, national demands to deal with the expansion of the infrastructure as a lever for the resumption of economic growth and for our country’s development. We need to face with ore strength, more objectiveness and more effectiveness the logistics in our infrastructure. Only then we will have quick solutions or the country’s structural problems. The recovery of BR-319 is also part of the infrastructure commission and extremely important to the country. Is this project already ongoing?

There is no doubt it is extremely important for the country, and especially or the States of Amazonas and Rondônia. We were able to approve in the Senate amendments to the Budgetary Guidelines Bill (PLDO) for 2018. One o such amendments provides for the destination of resources for Works of reconstruction of BR-319, connecting Manaus (AM) to the capital of Rondônia, Porto Velho. Despite seeming a regional issue, the recovery work for BR-319 is strategic for the country. BR319 will provide the road connection between Manaus (AM) and Boa Vista, capital of Roraima, to Rondônia and the rest of the country. Another amendment provides resources for the improvement of infrastructure in 20 regional airports, including the one in Ji-Paraná (RO). this is an important step taken for the resumption of infrastructure investments in Brazil and we were able to include important works for Rondônia and all the Amazon. Provisional Measure 759/2016 was approved as a Bill. But what exactly does it mean for land regularization? What is its importance for our country? Especially for the State of Rondônia? We understand that MP 759/2016 will aid in a quicker execution of the land regularization in Brazil, especially in the Amazon and the State of Rondônia. We were able to include on 759 a text which I believe is of great importance, which is transferring land from the Union to the States of Rondônia and Roraima, so they are able to process land regularization. Brazil, as we know, is a continental country and has great difficulties in performing such regularization. But from the moment the Union transfers land to the State, this expedites the entire process. Such measure will be extremely positive for Brazil. With the approval by the Senate of Provisional Measure 759/16, rules for the regularization of Union land occupied in the Legal Amazon and new procedures for urban land regularization are also established. A message or the Brazilian people. What can we expect for years to come? I understand we live a historical moment in or country. A moment of difficulties, but without a doubt, of opportunities. Yes! Opportunity of starting with a clean slate, of reinventing Brazil. Politics are being discussed and debated by the Brazilian people, in all States, cities, and corners. And now we can build a new country

w w w.vozdebrasi li a .com .br

249


Entrevista

Senador Cristovam Buarque Sem educação, não há progresso

250

Anualmente, destino recursos do Orçamento Geral da União (OGU), por meio das emendas parlamentares. Somente para serem executados no ano de 2017, destinei mais de R$ 15 milhões em emendas ao OGU. Para a Educação, foram cerca de R$ 5 milhões; área Social e Segurança, R$ 1,7 milhão; Ciência e Cultura, pouco mais de R$ 1 milhão; e Saúde, quase R$ 8 milhões. AB - O que o senhor espera para o Brasil no futuro próximo? SCB - O futuro é obviamente a educação. Sem a universalização da educação com a máxima qualidade para todos, não teremos as condições necessárias para gerar emprego, produzir bens de alta tecnologia, reduzir a desigualdade, proteger o meio ambiente. Espero estar vivo para ver o pobre ter as mesmas chances que o filho do rico.

Foto: Divulgação

C

ristovam Ricardo Cavalcanti Buarque é um engenheiro mecânico, economista, educador, professor universitário e político brasileiro filiado ao Partido Popular Socialista (PPS). É o criador da Bolsa-Escola, que foi implantada pela primeira vez em seu governo no Distrito Federal. Foi reitor da Universidade de Brasília de 1985 a 1989, governador do Distrito Federal de 1995 a 1998, eleito senador pelo Distrito Federal em 2002. Foi também Ministro da Educação entre 2003 e 2004, no primeiro mandato do presidente Luis Inácio Lula da Silva. Foi reeleito em 2010 para o Senado pelo Distrito Federal, com mandato até 2018. No Senado Federal, é chamado por seus pares como SENADOR DA EDUCAÇÃO, tendo em vista sua defesa intransigente da educação como o caminho para o desenvolvimento e a justiça social. E foi justamente sobre isso que falou com a nossa equipe em uma entrevista exclusiva, que você pode conferir a seguir. Anuário Brasileiro - Quais são os vossos principais projetos em tramitação na casa? Senador Cristovam Buarque - Todos são importantes. Desde 2003, quando assumi o mandato de senador da República pela primeira vez até 2017, foram 534 proposições, sendo 30 Propostas de Emenda à Constituição (PEC) e 147 Projetos de Lei do Senado (PLS). Os outros são requerimentos, projetos de resolução e decretos legislativos. Dentre todas as propostas que apresentei, 17 já se tornaram Lei. Entre elas destaco quatro: a que prevê o acesso universal ao ensino médio público; a que cria o piso salarial nacional dos professores; a que exige a oferta de vaga em escola pública a toda criança a partir dos quatro anos; e a que determina o envio de informações escolares aos pais. AB - E quais são os projetos voltados para o Distrito Federal? SCB - A população do DF me elegeu para ser um dos seus representantes.

Entrevista Exclusiva

AB - Qual a manchete que norteia o mandato do senador? SCB - Certamente é educação que, para mim, é a base de uma nação desenvolvida em todos os seus aspectos. Minha bandeira é “Sem educação, não há progresso”.


Ela norteia toda minha atuação nas comissões das quais faço parte como titular: Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE); Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA); Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE); Comissão Senado do Futuro (CSF); e Comissão Mista de Consolidação da Legislação Federal (CMFC). Também participo, como suplente, das Comissões de Assuntos Econômicos (CAE); de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) e de Transparência e Governança Pública (CTG). E, claro, tudo aquilo que consegui aprovar ao longo desses anos, enquanto senador da República. AB - O senhor acredita que até o final do ano o país sairá da crise atual? SCB - Certamente não. Nossa crise atual é o resultado do esgotamento dos recursos fiscais, usados sem restrições para atender às reivindicações de cada grupo social no curto prazo. Não respeitaram as regras da boa gestão nem os interesses da nação a longo prazo. Os recursos públicos são limitados e a atual conjuntura econômica colocou uma lente de aumento em cima dessa questão. Não haviam recursos para os gastos feitos em governos anteriores e não há, por isso a importância das reformas trabalhista e da previdência. SCB - Se ficarmos prisioneiros do passado, defendendo privilégios daqueles que já participam do setor moderno em esgotamento, e o Brasil permanecer na crise por longos anos, continuando a disputa política, sem compromissos com a verdade, sem espírito público nem visão de longo prazo, saltaremos da crise para a decadência. E desta para uma desagregação social da qual já sentimos sintomas. AB - Qual é a sua opinião sobre a Reforma Trabalhista? SCB - As leis trabalhistas foram feitas em um tempo em que não havia máquina de escrever elétrica. A reforma da Previdência foi feita quan-

do a esperança de vida era de 60 e poucos anos e a taxa de natalidade era de quatro filhos. AB - Uma mensagem ao povo brasileiro? SCB - A educação não pode ser tratada apenas como um

dos serviços públicos do Estado. Ela deve ser vista como o motor do progresso e do bem-estar. Só teremos um país melhor quando a educação for tratada como protagonista, não como coadjuvante, o que – infelizmente – acontece hoje.

Senator Cristóvam Buarque Without education, there is no progress Cristóvam Ricardo Cavalcanti Buarque is a Brazilian mechanical engineer, economist, educator, university professor and politician affiliated to the Socialist Popular Party (PPS). He is the creator of the Bolsa-Escola (School Benefit), implemented for the first time during his term at the Federal District. He was the rector of Universidade de Brasília from 1985 to 1989, governor of the Federal District from 1995 to 1998, elected Senator for the Federal District in 2002. He was also Minister of Education between 2003 and 2004, on the first term of president Luis Inácio Lula da Silva. He was re-elected in 2010 to the Senate for the Federal District, with term until 2018. In the Federal Senate, he is called by his peers as the EDUCATION SENATOR, due to his resolute defense of education as a path for development and social justice. And it was exactly about that he spoke with our team about on an exclusive interview you can now read. What are your main ongoing projects at the Senate? All are important. Since 2003, when I took over in the office of Senator of the Republic, for the first time until 2017, there were 534 proposals, with 30 Proposed Constitutional Amendment (PEC) and 147 Senate Bills (PLS). the other are petitions, resolution projects and legislative decrees. Among all proposals I presented, 17 have already become law. Among them, I highlight four: one which provides universal access to public middle education; one that creates the national teachers wage floor; one that demands the offering at public schools of place for all children from four years of age; and one which determines the issue of school information to parents. And what are the projects aimed at the Federal District? The DF population elected me to be one of its representatives. Presently, I aim resources from the General Federal Budget (OGU), through parliamentary amendments. To be executed in 2017 lone, I have aimed over R$ 15 million in amendments to the OGU. For Education, there were around R$ 5 million; Social Area and Security, R$ 1.7 million; Science and Culture, a bit over R$ 1 million; and Health, almost R$ 8 million. What do you expect for Brazil in the near future? The future, obviously, is in education. Without the universalization of education with maximum quality to all, we will not have the

necessary conditions so as to generate work posts, produce high technology goods, reducing inequality, protecting the environment. I hope to be alive to see the poor population have the same chances than those of rich children. What is the headline that guides your term in office as Senator? Surely it is education that, for me, is the basis for a developed nation in all its aspects. My flag is “No education, no progress”. It guides all my actuation at the commissions I take part in as assignee: Education, Culture and Sports Commission (CE); Environment, Consumer Defense and Inspection and Control Commission (CMA); Foreign Relations and National Defense Commission (CRE); Future Senate Commission (CSF); and Mixed Federal Legislation Consolidation Commission (CMFC). I also take part, as substitute, of the Economic Issues Commission (CAE); Science, Technology, Innovation, Communication and Informatics Commission (CCT) and Public Transparency and Governance Commission (CTG).and, obviously, all that I was able to approve throughout these years, while Senator of the Republic. Do you believe that until the end of the year the country will have overcome the present crisis? Certainly not. Our present crisis is result of the fiscal resources depletion, used with no restrictions in order to attend to requests from each social group in the short term. They did not comply with the rules of good management nor the long term national interests. Public resources are limited and today’s economic scenario placed focus on such issue. There were no resources for the expenditure performed in previous governments and, there is no, hence, the importance of labor and pension fund reforms. If we become prisoners of the past, defending privileges of those already taking part of the modern sector in depletion, and Brazil remains in crisis for years to come, continuing the political dispute, with no commitment with the truth, with no public spirit nor long term vision, we will leap from crisis to decadence. And from this to social breakdown of which we already see symptoms. What is your opinion on the Labor Reform? Labor laws were made in a time where there were no electric typewriters. The Social Security reform was performed when life expectancy was of around 60 years of age and the birth rate was that of four children. A message to the Brazilian population? Education cannot be treated simply as one of the State’s public services. It must be seen as the propeller for progress and well-being. We will only have a better country when education is treated as a leading, not supporting figure, what – unfortunately – goes on today.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

concedida em abril de 2017.

251


Agricultura

Agricultura Alavanca do país

Agropecuária puxa economia brasileira

252

Foto: P ed

ro Paulo

Capelo

ssi

A

agropecuária avançou no primeiro trimestre de 2017 de forma surpreendente, alcançando um crescimento de 13,4% do PIB, em relação ao mesmo período de 2016, foi a maior expansão em mais de 20 anos. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estima uma produção de 232 milhões de toneladas de grãos neste ciclo agrícola, que foi bastante prejudicada no ano anterior, devido à combinação de forte seca e excesso de chuvas, a depender da região. Ao divulgar esses números, o Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, lembrou que o bom desempenho da agropecuária tem reflexos em todo a economia. “Indiretamente, a agricultura impulsiona a economia porque tem um volume maior de produção. Até com preços menores que o ano passado. Se tivéssemos mantido os mesmos preços do mercado internacional de 2016 com a produção que temos, talvez alcançássemos um crescimento em torno de 17%”. “Foram mais de 30 milhões de toneladas de grãos que perdemos no ano passado por problemas de frustração de clima”, relembrou o ministro. “Quando você tem maior volume de mercadoria, há mais fretes, aumento do consumo de combustíveis e pneus, mais pessoas empregadas e maior procura por serviços.” A agricultura virou condutora da economia brasileira após dois anos difíceis, por causa das condições climáticas ruins. Vários fatores também levam o setor da agropecuária a ser o “queridinho” da economia no momento, já que o setor corresponde, em termos de exportação, a 40% do total nacional. Segundo o economista Camilo Motter, o volume de áreas de plantio cresceu, e tecnologia melhorou

e os preços dos anos anteriores mantiveram uma boa transferência de renda para o produtor. “E o mais importante: o clima contribuiu de forma definitiva”, afirmou. s exportações de carne também mostraram números sólidos. Mesmo com a polêmica da operação Carne Fraca (em março de 2017), houve alta de 9% nas vendas no último mês, comparado ao mesmo período do ano passado. Atualmente, são quatro potenciais mundiais que, juntas, importam cerca de 60% de tudo que é produzido no país: China, União Europeia, Estados Unidos e Argentina. Um balanço divulgado pelo Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio aponta que as exportações até a segunda semana de abril de 2017 registraram alta. Nesse período a soma chega a US$973,3 milhões. Se comparado ao ano anterior, o crescimento é de 26%. Consequentemente o volume de exportações também registrou alta. Segundo a Associação Brasileiras das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec), o Brasil exportou 129 mil toneladas de carne bovina in natura, aumento de 22,9% em relação ao mesmo período de 2016.


Um longo caminho Cerca de 60% da produção brasileira é transportada pelas estradas e, no entanto, apenas 13,5% delas estão pavimentadas. Segundo pesquisa feita pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), as melhoras na infraestrutura logística e de transporte é prioridade para melhorar a posição competitiva do setor agropecuário. Nas condições atuais, as perspectivas para a agropecuária são

Agriculture Country’s lever Farming guides the Brazilian economy Farming progressed in the first quarter of 2017 in an astonishing manner, reaching a growth of 13.4% of the GDP, compared to the same period in 2016, the greatest expansion in over 20 years. The National Supply Company (Conab) estimates a production of 232 million tons of grains during this agricultural cycle, heavily damaged in the previous year due to a combination of strong drought and excessive rains, depending on the region. When releasing these figures, the Minister of Agriculture, Stockbreeding and Supply, Blairo Maggi, reminded that the good performance of farming reflects in the whole economy. “Indirectly, agriculture drives the economy as it has a higher production volume. Even with lower prices if compared to last year. If we had kept the same prices of the international market in 2016 with the production we have, maybe we would reach a growth of around 17%”. “There were over 30 million tons of grains lost last year due to climate problems”, the minister recollected. “When you have greater volume of goods, there are more freights, increase in fuel and tire consumption, more people employed and greater search for services.” Agriculture became the Brazilian economy driver after tough years, due to bad climate conditions. Several factors also make the farming sector the “sweetheart” of today’s economy, as the sector corresponds, regarding exports, to 40% of the national total. According to economist Camilo Motter, the volume of planted areas increased, technology improved and prices from previous years maintained good revenue transfer to the producer. “And the most important: the climate contributed in a permanent manner”, he stated. Meat exports also showed solid numbers. Even with the controversial operation Carne Fraca – Weak Flesh (March 2017), there was a 9% high

positivas. Segundo a FAO e o OCDE as projeções assumem que as políticas não sofrerão grandes mudanças nos próximos anos e tampouco haverá significativo evento climático. No lado da oferta, os produtores devem se beneficiar ao aumento da produtividade, com crescimento do rendimento e da área plantada. O relatório espera um aumento de 20% na área plantada no país, para 69,4 milhões de hectares, um avanço médio de 1,5% por ano.

in sales in the previous month, compared to the same period last year. Presently, there are four world powers that, together, import around 60% of everything produced in the country: China, European Union, United States and Argentina. A balance released by the Ministry of Development, Industry and Commerce points out that exports until the second week of April 2017 recorded a high. During this period, the total reaches US$ 973.3 million. If compared to the previous year, the growth is of 26%. Consequently, the export volume also recorded a high. According to the Brazilian Association of Meat Exporting Industries (Abiec), Brazil exported 129 thousand tons of meat in natura, a 22.9% increase compared to the same period in 2016. A long way Infrastructure is still a barrier breaking the sector momentum. The dependence on clogged roads or badly maintained make production and final product more expensive. According to a study elaborated by the World Bank, among the highest risks of the farming activity in Brazil, the lockdown of roads and ports, is the main obstacle for sector workers, and is also the most disturbing. Around 60% of the Brazilian production is transported on roads and, however, only 13.5% of them are paved. According to a Food and Agriculture Organization (FAO) of the United Nations survey and the Organization for Economic Co-Operation and Development (OCDE), improvements in logistic and transport infrastructure are priority for improving the competitive standing of the farming sector. In present conditions, perspectives for farming are positive. According to FAO and OCDE projections understand that policies will not suffer major changes over the next few years and there will be no significant climatic event. Regarding offer, producers should benefit from increase in production, with growth in yield and planted area. The report expects a 20% increase in the country’s planted area, to 69.4 million hectares, an average advance of 1.5% per year.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Shutterstock

A

infraestrutura ainda é uma barreira que freia o dinamismo do setor. A dependência de rodovias congestionadas ou em mau estado de conservação encarecem a produção e produto final. De acordo com um estudo elaborado pelo Banco Mundial, dentre os maiores riscos da atividade agropecuária no Brasil, o fechamento de rodovias e portos, é o principal entrave para os trabalhadores do setor, além de ser mais preocupante.

253


Agricultura

Agricultura 4.0 O

agronegócio é um importante pilar da economia brasileira e está passando por transformações. A principal delas é a digital que vai abrir oportunidades de inovação e diversificação que serão essenciais para o Brasil no futuro. Segundo o presidente da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), Maurício Antônio Lopes, essa transformação digital não vai demorar a chegar ao território nacional. Isso por que esse momento já chegou com a agricultura 4.0. Exemplificando, este termo significa a junção do aproveitamento dos avanços nas tecnologias da informação e da comunicação (TICs) na agricultura como forma de repensar e redesenhar processos ao longo de toda a cadeia de valor − do campo à mesa – abrindo possibilidades para a geração de uma vasta gama de inovações para o mundo da agricultura e da alimentação. “O termo Agricultura 4.0 foi criado pela revolução da transformação digital. Na prática, o que se quer é que a agricultura possa acessar uma vasta gama de inovações baseadas, por exemplo, em sensores capazes de fornecer dados cada vez mais precisos, visualização e previsões de condições meteorológi-

Agriculture 4.0 Agribusiness is an important pillar of Brazilian economy and is undergoing transformations. The key change is digital, which will open opportunities for innovation and diversification, essential for Brazil in the future. According to Embrapa (Brazilian Farming Research Company) president, Maurício Antônio Lopes, such digital transformation will soon arrive in national territory. This because the moment has already arrived with Agriculture 4.0. Exemplifying, this term means the merging of exploit of advancements in information and communication technologies (ICTs) in agriculture as means of rethinking and redesigning processes throughout the entire value chain – from the field to the table – opening possibilities for the generation of a broad spectrum of innovations to the world of agriculture and food. “The term Agriculture 4.0 was created by the digital transformation revolution. Effectively, what is wanted is that agriculture is capable of accessing a broad spectrum of innovations based, for example, in sensors capable of providing increasingly more precise data, visualization and

254

cas para melhor gestão das lavouras; monitoramento autônomo e intervenções precisas nos processos de gestão da produção agropecuária; comunicação altamente integrada e automação das mais variadas atividades nos setores agroalimentar e agroindustrial; sistemas avançados de monitoramento, rastreabilidade e controle que informem e assegurem aos consumidores sobre segurança e sustentabilidade dos alimentos, dentre muitas outras inovações e avanços”, explicou Lopes. A transformação digital permitirá à agricultura incorporar práticas e processos de precisão, amplo uso de sensores e mecanismos sofisticados de previsão e resposta a variações de clima, além de aplicativos e ferramentas para sofisticação da gestão das unidades produtivas e das indústrias ligadas ao setor. “O agronegócio do futuro será profundamente marcado pela transformação digital e seus impactos na automação. De acordo com a FAO, em 2010 a população urbana ultrapassou, pela primeira vez, a população rural no mundo. Estima-se que em 2050 sete em cada dez pessoas viverão nas cidades, tornando ainda mais rarefeita a população rural”.

forecast of meteorological conditions for better crops management; autonomous monitoring and precise interventions in farming productive processes; highly integrated communication and automation of various activities in the agri-food and agroindustry sectors; advanced monitoring systems, tracking and control informing and assuring consumers of safety and sustainability of foodstuffs, among many other inventions and developments”, explained Lopes. The digital transformation will allow agriculture to incorporate precision practices and procedures, broad use of sensors and sophisticated mechanisms for forecasting and responding to climate variations, and also applications and tools for sophistication of production units and industries connected to the sector. “Agribusiness of the future will be deeply marked by digital transformation and its impacts in automation. According to FAO, in 2010 the urban population surpassed, for the first time, the rural population in the world. It is estimated that in 2050 seven out of every ten people will live in the cities, making rural production even more rarified”.


Elevar participação no mercado mundial

café e milho. O setor agrícola representa, aproximadamente, 40% das exportações totais do país e cerca de 7% de participação no mercado mundial de produtos agropecuários. O grande desafio do governo na área agrícola é elevar esse índice para 10%. “Pela primeira vez, se propõe, no Mapa, a metodologia para o estabelecimento de política de médio prazo para otimizar as negociações agrícolas internacionais”, destacou o secretário da SRI, Odilson Luiz Ribeiro e Silva.A estratégia também deverá incentivar a abertura de novos mercados para os produtos

brasileiros e consolidar a imagem do país como exportador de produtos de alta qualidade, inclusive ambiental, com base nos índices obtidos por meio do Cadastro Ambiental Rural (CAR). “Na verdade, em vez de executarmos as ações com planejamento de curto prazo, teremos previsibilidade, a médio prazo, para propiciar maior sinergia com outras instituições públicas e privadas que atuam com objetivos semelhantes”, ressaltou o secretário. Espera-se ainda ampliar a participação de pequenas e médias empresas na exportação agropecuária brasileira.

Increase world market share Increase the country’s participation in the international trade of farming products is the main objective for the strategy established by the Ministry of Agriculture, Stockbreeding and Supply (Mapa) for the advancement of Brazilian agribusiness, through specific public policy, in the 2019 to 2022 period. Brazil is one of the world’s largest foodstuff producers, excelling, for example, as exporter of soy (grain and bran), meats (poultry, bovine and pork), sugar, coffee and corn. The agricultural sector represents, approximately, 40% of the country’s total exports and around 7% of participation in the world market in farming products. The government’s big challenge in the farming sector is raising this index to 10%. “For the first time, at Mapa, is proposed the methodology for the institution of mid-term policy for optimizing international farming negotiations”, emphasized SRI secretary, Odilson Luiz Ribeiro e Silva. The strategy will also stimulate the development of new markets for Brazilian products and consolidate the country’s image as exporter of high-quality products, including environmental, based on indexes obtained through the Rural Environmental Register (CAR). “In fact, instead of performing short-term actions, we will have predictability, in the mid-term, to enable higher synergy with other public and private institutions operating with similar objectives”, emphasized the secretary. It is also expected the increase in the participation of small and mid-size companies in Brazilian farming export.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: bedneyimages / Freepik

Foto: Shutte rsto

terstock Foto: Shut

ck

A

mpliar a participação do país no comércio internacional de produtos agropecuários é o principal objetivo da estratégia estabelecida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para promoção do agronegócio brasileiro, por meio de política pública específica, durante o período de 2019 a 2022. O Brasil é um dos grandes produtores mundiais de alimentos, destacando-se, por exemplo, como exportador de soja (grão e farelo), carnes (aves, bovina e suína), açúcar,

255


Agricultura

Crédito para os agricultores familiares

O

Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) foi criado em 1996 e financia projetos individuais ou coletivos, que gerem renda aos agricultores familiares e assentados da reforma agrária. O programa possui as mais baixas taxas de juros dos financiamentos rurais, além das menores taxas de inadimplência entre os sistemas de crédito do País. O acesso ao Pronaf inicia-se na discussão da família sobre a necessidade do crédito, seja ele para o custeio da safra ou atividade agroindustrial, seja para o investimento em máquinas, equipamentos ou infraestrutura de produção e serviços agropecuários ou não agropecuários. Após a decisão do que financiar, a família deve procurar o sindicato rural ou a empresa de Assistência Técnica

e Extensão Rural (Ater), como a Emater, para obtenção da Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), que será emitida segundo a renda anual e as atividades exploradas, direcionando o agricultor para as linhas específicas de crédito a que tem direito. Para os beneficiários da reforma agrária e do crédito fundiário, o agricultor deve procurar o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) ou a Unidade Técnica Estadual (UTE). O agricultor deve estar com o CPF regularizado e livre de dívidas. As condições de acesso ao Crédito Pronaf, formas de pagamento e taxas de juros correspondentes a cada linha são definidas, anualmente, a cada Plano Safra da Agricultura Familiar, divulgado entre os meses de junho e julho.

Credit for family farmers The National Program for Strengthening of Family Agriculture (Pronaf) was created in 1996 and sponsors individual or collective projects, which generate revenue for family farmers and those settled by the agrarian reform. The program has the lowest interest rates for rural financing, and also the lowest rates of default among the country’s credit systems. The access to Pronaf initiates in the family discussion regarding the need for credit, be it for financing the crop or the agroindustry activity, be it for investment in machines, equipment or farming or non-farming production and services. After determining what to finance, the family must seek a rural union or Technical Support and Rural Extension (Ater) company, such as Emater, so as to provide the Fitness Statement to Pronaf (DAP), which will be issued according to the annual income and activities exploited, leading the farmer to the specific credit lines they are entitled to. For the agrarian reform beneficiaries and land credit, the farmer must seek the National Institute for Colonization and Agrarian Reform (Incra) or the State Technical Unit (UTE). The farmer must have the CPF regularized and free of debt. Conditions of access to Pronaf Credit, form of payment and interest rates corresponding to each line are determined, annually, at each Crop Plan for Family Agriculture, released between the months of June and July.

256

Foto: Shutterstock


Importantes feiras do setor

A

Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio (SRI) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) está frequentemente coordenando e participando de importantes feiras internacionais. Empresas ou empresários que tenham interesse em participar, basta entrar em contato direto com o ministério, ficando encarregado apenas por suas despesas específicas (passagens aéreas, hospedagem, alimentação, etc.) e pelos custos com o envio de amostras. As feiras comerciais são plataformas privilegiadas de negócio, porque reduzem significativamente os custos transacionais ao reunirem em um mesmo ambiente um grande número de atores relevantes. Segundo o secretário de Relações Internacionais do Mapa, Odilson Luiz Ribeiro e Silva, as ações de promoção comercial fecham um ciclo que se inicia com a abertura de novos mercados e a negociação de acordos comerciais. “A promoção comercial cria oportunidades concretas de negócio e é um instrumento fundamental para ampliar a participação do Brasil no comércio global do agronegócio.”

SIAL Oriente Médio

12 a 14 de dezembro Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos

A

SIAL Oriente Médio é uma importante plataforma comercial para a promoção de produtos alimentícios nos mercados da região. A feira ocorrerá em Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos, no período de 12 a 14 de dezembro. Em 2016, a feira recebeu 16.562 visitantes de 95 países, além de 952 expositores de 47 países. Encontros de negócios com as maiores redes atacadistas e varejistas, seminários, inovações e competições culinárias fazem da feira uma excelente oportunidade para a prospecção de novas oportunidades de negócios.

As próximas feiras que o Mapa participará serão: Fruit Attraction 2017 18 a 20 de outubro Madrid, Espanha

A

Fruit Attraction é uma das principais portas de entrada para o mercado Europeu de frutas e vegetais. Mais de 1.500 empresas expositoras e 60.000 profissionais de 110 países voltarão a encontrar-se em um dos eventos de negócios internacionais mais efetivos da indústria hortofrutícola. O sul da Europa se consolidou como um novo hub para o setor, em crescente expansão e importância no comércio hortofrutícola mundial, o que posiciona estrategicamente a Fruit Attraction como a grande plataforma e ponto de encontro internacional para os operadores de frutas e legumes.

Food Ingredients Europe 28 a 30 de novembro Frankfurt, Alemanha

A

Food Ingredients Europe, em Frankfurt, Alemanha, será realizada de 28 a 30 de novembro deste ano. A Fi Europe & Ni ocorre desde 1986 e é considerada a mais importante feira comercial de produtos intermediários para a indústria de alimentos no mundo. Trata-se de um segmento abrangente, que envolve diversas cadeias do agronegócio e inclui produtos como féculas e amidos, colágeno e gelatinas, aditivos, extratos e essências, frutas liofilizadas e em pó, entre outros. A edição de feira de 2017 deve receber mais de 1.800 expositores e 26 mil profissionais visitantes. O Pavilhão do Brasil, com 60m2, será organizado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento em parceria com o Ministério das Relações Exteriores e a Apex-Brasil.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Important sector fairs The Department of International Agribusiness Relations (SRI) of the Ministry of Agriculture, Stockbreeding and Supply (Mapa) is frequently coordinating and taking part in important international fairs. Companies or businessmen interested in participating, should simply directly contact the Ministry, being in charge solely for specific expenses (air tickets, accommodation, food, etc.) and or the costs with dispatch of samples. Trade fairs are privileged business platforms, as they significantly reduce transaction costs gathering in the same venue a high number of relevant players. According to Mapa’s secretary for International Relations, Odilson Luiz Ribeiro e Silva, trade advancement actions close a cycle started with the development of markets and negotiation of trade agreements. “Trade promotion creates solid business opportunities and is a key instrument for increasing Brazil’s participation in global agribusiness trade.” Coming fairs Mapa will be participating: Fruit Attraction 2017 18 to 20 of October – Madrid, Spain Fruit Attraction is one of the main gateways for the European fruits and vegetables market. Over 1,500 exhibitor companies and 60,000 professionals from 110 countries will meet again in one of the most effective international business events or the horticultural industry. Southern Europe has consolidated as a new hub for the sector, in growing expansion and importance in the world horticultural trade, strategically positioning Fruit Attraction as a huge international platform and meeting point for fruit and vegetable operators. Food Ingredients Europe 28 to 30 of November – Frankfurt, Germany Food Ingredients Europe, in Frankfurt, Germany, will be held from 28 to 30 of November of this year. Fi Europe & Ni has been held since 1986 and is considered the most important fair of intermediate products for the world’s food industry. It is an extremely comprising segment, involving several agribusiness chains and including products such as starches, collagen and gelatins, admixtures, extracts and essences, lyophilized and powdered fruits, among others. The fair’s 2017 edition will host over 1,800 exhibitors and 26 thousand professional visitors. Brazil’s Pavilion, with over 60m², will be organized by the Ministry of Agriculture, Stockbreeding and Supply in partnership with the Ministry of Foreign Relations and Apex-Brazil. SIAL Middle East 12 to 14 of December – Abu Dhabi, United Arab Emirates SIAL Middle East is an important trade platform for the promotion of food products in the regions’ markets. The fair will be held in Abu Dhabi, United Arab Emirates, from 12 to 14 of December. In 2016, the fair hosted 16,562 visitors from 95 countries, and also 952 exhibitors from 47 countries. Business meetings with the largest wholesale and retail chains, seminars, innovations and food competitions are part of the fair, an excellent opportunity for prospecting new business opportunities.

257


Entrevista

Senador Ivo Cassol

A agropecuária será a alavanca do Brasil

258

Então, o que é que nós precisamos? Nós precisamos de segurança jurídica, tanto para o trabalhador, como também nós precisamos para o patrão. Hoje, as empresas pequenas já começam quebradas. AB - Recentemente o senhor assumiu a Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) para o biênio de 2017-2018. Qual é o principal objetivo dessa comissão?

Foto: Carlos Gandra CL/DF

O

Senador Ivo Cassol (PP -RO) é categórico ao analisar o agronegócio no País, acreditando que este será a alavanca da economia. Entretanto, ele acredita que a falta de infraestrutura e burocracia ainda são grandes empecilhos para que o Brasil consiga atingir o patamar que merece chegar, sendo muito mais competitivo em relação ao valor final, já que o custo ainda é muito alto. Além de político, o parlamentar traz uma trajetória de empresário e pecuarista. Cassol já foi prefeito de Rolim de Moura e governador de Rondônia, por isso entende bem as necessidades e anseios dessa região. Auário Brasileiro - Quais os seus projetos em tramitação no Senado? Senador Ivo Cassol - Temos vários projetos em tramitação, mas na minha opinião, o mais importante são os voltados para a agropecuária do País. AB - E sobre a reforma trabalhista, o senhor é contra ou a favor? SIC - A favor! A legislação vigente é uma “bagunça” que aumenta o desemprego e limita as oportunidades para os trabalhadores. Os sindicatos, que ao seu ver buscam jornadas de trabalho mais curtas pelo mesmo salário, faz com que o empresário pague a conta, que não fecha e consequentemente os empregos não sobrevivem. Também acho que a Justiça do Trabalho precisa de mais atenção, pois se transformou numa fábrica de processos fraudulentos. Friso aqui que não defendo “patrão vagabundo”, mas que já fui vítima de fraude trabalhista e por isso estou advertindo que qualquer empregador pode passar pelo mesmo problema.


SIC - Sempre estive ligado as questões de agricultura em Rondônia quando exerci o mandato de governador, desde então, meu trabalho no senado vem sendo pautado nisso. Vou fazer o melhor possível, uma vez que, hoje, o Brasil ainda se encontra em um momento de crise, mas estável graças ao agronegócio, graças ao homem do campo, de mão calejada, que vai de sol a sol e acredita naquilo que faz. A frente dessa comissão, serei responsável em pautar projetos, ascender discussões sobre política agrícola e fundiária, agricultura familiar, pesca e aquicultura. Também pretendo propor debates sobre seguridade rural e concessão de terras públicas, assunto que predomina o noticiário nacional em razão da iminência da

liberação de grandes extensões de terra para grupos empresariais estrangeiros. AB - Podemos dizer que o Brasil ainda é um país muito burocrático? SIC - Infelizmente sim. Nossas estradas se encontram em situações precárias, que compromete a competitividade do agronegócio. Este problema das estradas afeta profundamente o Estado de Rondônia, principalmente o atraso nas melhorias na rodovia BR-319. O momento exige resgatar a credibilidade e a confiança no Brasil, e que um país forte e independente precisa de uma infraestrutura de transporte de qualidade. Tenho trabalhado nos quatro cantos para tirar essa burocracia que existe no nosso sistema brasileiro. Nós precisamos melhor ainda mais, especialmente a nossa infraestrutura rodoviária para poder escoar toda essa produção.

Senator Ivo Cassol Farming will be Brazil’s lever. Senator Ivo Cassol (PP-RO) is emphatic analyzing agribusiness in the country, believing it will be a lever for economy. However, he believes the lack of infrastructure and the bureaucracy are still huge setbacks for Brazil to be able to reach the level it deserves, being much more competitive regarding the final value, as cost is still extremely high. Besides being a politician, the congressman has a history of businessman and farmer. Cassol was mayor of Rolim de Moura and governor of Rondônia, so he understands well this regions’ needs and aspirations. What are your projects in progress in the Senate? We have several projects in progress, but in my opinion, the most important ones are those aimed at farming in the country. And about the labor reform, are you for or against it? I am in favor! The present legislation is a “mess” which raises unemployment and limits opportunities or workers. Syndicates that seek shorter working hours for the same salary, make businessmen pay the bill, which does not add up and consequently jobs do not survive. I also think the Labor Justice needs more attention, as it has become a fraudulent process factory. I emphasize I do not defend “lazy employers”, but I have been victim of labor fraud and this is why I am warning any employer can undergo the same problem. So, what do we need? We need legal safety, for the worker and for the employer. Today, small companies start already bankrupt.

Recently you started heading the Agriculture and Agrarian Reform Commission (CRA) for 20172018. What is this commission’s main objective? I have always been connected to agriculture issues in Rondônia when I was governor, since then, my work in the Senate has been guided by it. I shall do my best, once presently Brazil is still in a moment of crisis, but stable due to agribusiness, to the countryman, calloused hands, working from sun to sun believing in what they do. Heading this commission, I will be responsible for guiding projects, start discussions on agricultural and land politics, family agriculture, fishing and fish farming. I also intend on proposing debates on rural insurance and public land concession, subject that takes over the national News due to the imminent releasing of large extensions of land to foreign business groups. Can we say Brazil is still an extremely bureaucratic country? Unfortunately, yes. Our roads are in precarious situation, compromising agribusiness competitiveness. This road issue deeply affects the State of Rondônia, especially the delay in improvements for highway BR-319. The moment demands rescuing the credibility and trust in Brazil, and that a strong and independent country needs quality transport infrastructure. I have been working in the four corners of the country to remove such bureaucracy from our system. We need to improve even more, especially our road infrastructure in order to move all the production.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

259


Saúde

Avanços e desafios da saúde pública brasileira

Programas do governo voltados para o bem-estar da população

O

Foto: Shutterstock

Brasil tem um contingente de mais de 400 mil médicos, segundo a MV, empresa líder de mercado em sistemas de gestão de saúde. O número é alarmante, pois representa dois médicos para cada mil habitantes na demografia nacional, proporção bem abaixo da ideal. Por incrível que pareça, pior que a quantidade de médicos é sua distribuição irregular pelo território nacional. Por exemplo, em Estados como o Maranhão, o índice de médicos por habitante é semelhante ao de países como o Iraque. E esse é apenas um dos diversos desafios da saúde pública brasileira. Quando falamos sobre as ações que cabe ao Ministério da Saúde, em um primeiro momento pode parecer “fácil”, mas não é! O órgão tem a missão de promover a saúde da população mediante a integração e a construção de parcerias com os órgãos federais, as unidades da Federação, os municípios, a iniciativa privada e a sociedade, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida e para o exercício da cidadania. Com mais de cinquenta anos de existência, já foi responsável por criar diversos programas e ações para a população. Com insuficiência de fontes de receitas para o setor, alto custo de aquisição e manutenção de equipamentos e medicamentos, crescimento populacional acima da média e aumento da expectativa de vida do brasileiro, os pontos de pressão sobre a rede pública e as ações do governo, são imensos. Será que é possível vencer todos esses percalços e oferecer um atendimento de qualidade? É ainda função do ministério dispor de condições para a proteção e recuperação da saúde da população, reduzindo as enfermidades, controlando as doenças endêmicas e parasitárias e melhorando a vigilância à saúde, dando, assim, mais qualidade de vida ao brasileiro. Os desafios para a promoção da saúde, particularmente junto à população, sem dúvida, são múltiplos, se levarmos em conta que os fatores que as colocam em situação de risco se originam nos diferentes níveis de seu contexto de vida, incluindo desde o microssistema familiar, até o macro sistema social, cultural, político e econômico.

260


Outra informação que talvez você ainda não sabia: o nosso SUS é o maior sistema de saúde universal, público e gratuito do mundo, o que faz do Brasil o único país a oferecer esse tipo de cobertura a mais de 100 milhões de habitantes. Mas a empreitada até chegar a esse ponto não tem sido fácil. Muito pelo contrário, a falta de profissionais, a distribuição desigual de equipes e recursos médicos pelo país, o subfinanciamento e o crescimento constante do sistema de planos privados, são apenas alguns dos desafios enfrentados pelo setor dia após dia.

Investimentos

S

empre ouvimos que “é dever do Estado garantir saúde a toda a população”, mas o que é realmente significa? Na realidade isso foi determinado na Constituição Federal de 1988 e, para tanto, O Ministério da Saúde criou o Sistema Único de Saúde (SUS). Em 1990, o Congresso Nacional aprovou a Lei Orgânica da Saúde que detalha o funcionamento do Sistema. Mas este assunto é um pouco mais complexo, pois a promoção da saúde consiste nas atividades dirigidas à transformação dos comportamentos dos indivíduos, focando nos seus estilos de vida e promovendo uma modificação na sua maneira de pensar e agir. No início de 2017, o presidente Michel Temer liberou R$ 1,2 bilhão a Estados e municípios para aprimorar os serviços de saúde em todo o País. O recurso permitiu ao Ministério da Saúde, pela primeira vez nos últimos anos, custear integralmente, os serviços de média e alta complexidade, como internações, cirurgias e exames, além da atenção básica. Também é a primeira vez, em anos, que o governo federal libera recursos de emendas parlamentares apresentadas ainda no ano em curso. A maior parte se refere ao custeio dos serviços de saúde, atendendo ao pleito de gestores na captação de recursos para o funcionamento de unidades básicas e especializadas. No final de 2016, o governo federal já havia garantido mais recursos para a saúde nos Estados e municípios. Com a aprovação da PEC 55 – vitória do governo no Congresso Nacional – foi instituído que 15% da receita corrente líquida da União (RCL), fosse aplicada na saúde a partir de 2017. O Orçamento elevou os recursos para a saúde e destinou R$ 105,5 bilhões para o piso, valor que foi elevado para R$ 115,3 bilhões. A ampliação faz parte do acordo que levou à aprovação, no Congresso, do teto de gastos. A Emenda Constitucional 86, estabelece que o piso da saúde será de 15% da RCL a partir de 2020. O acordo antecipou esse percentual para o próximo ano. O piso da saúde envolve os recursos mínimos que devem ser aplicados em ações de saúde pública. Brazilian public health Government programs aimed at the populations well being Brazil has a contingent of more than 400 thousand doctors, according to MV, the market leader in health management systems. The number is alarming because it represents two doctors for every thousand inhabitants in the national demography, proportion well below the ideal. Incredible as it may seem, worse than the number of doctors is its uneven distribution across national territory. For example, in states such as Maranhão, the per capita medical index is similar to that of countries like Iraq. And this is just one of the many challenges of Brazilian public health. When we talk about the actions that are the responsibility of the Ministry of Health, at first it may seem “easy”, but it is not! The body’s mission is to promote the health of the population by integrating and building partnerships with federal agencies, federal units, municipalities, private initiative and society, contributing to the improvement of the quality of life and to the quality of life. Exercise of citizenship. With more than fifty years of existence, it was responsible for creating several programs and actions for the population. With insufficient sources of income for the sector, high cost of acquisition and maintenance of equipment and

medicines, above-average population growth and increase in life expectancy of the Brazilian, pressure points on the public network and government actions are Immense Is it possible to overcome all these mishaps and offer quality care? It is also the function of the ministry to have conditions for the protection and recovery of the population’s health, reducing illnesses, controlling endemic and parasitic diseases, and improving health surveillance, thus giving Brazilian citizens a better quality of life. The challenges to health promotion, particularly among the population, are undoubtedly multiple, if we take into account that the factors that put them at risk originate in the different levels of their life context, including from the family microsystem, To the macro social, cultural, political and economic system. Other information that maybe you did not know: our SUS is the largest universal public health system in the world, which makes Brazil the only country to offer this type of coverage to more than 100 million inhabitants. But the venture to that point has not been easy. Quite the contrary, the lack of professionals, the unequal distribution of medical teams and resources across the country, underfunding and the steady growth of the private pension system are just a few of the challenges facing the sector day after day.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

261


Saúde

Sobre os avanços da saúde pública

D

efinitivamente não é segredo que o sistema de saúde público brasileiro ainda está longe de figurar entre os mais eficientes do mundo, mas é importante ponderar que tais comparações com outras nações, devem levar em conta que nenhum país no planeta tem um modelo de prestação de saúde universal e gratuito tão completo, inclusivo e abrangendo um volume tão grande de cidadãos. O Brasil é o único país do mundo com mais de 100 milhões de habitantes que oferece saúde de forma gratuita, financiando os serviços por meio do pagamento de impostos. Além do volume, alcançando um contingente de mais de 200 milhões de cidadãos. A diversidade de tratamentos cobertos também chama a atenção de gestores públicos de saúde estrangeiros. Só e 2014, o Sistema Único de Saúde (SUS), realizou mais de 4 bilhões de atendimentos em ambulatórios, 11,5 milhões de internações e 1,4 bilhão de consultas. Por mais que a saúde pública nacional possua algumas falhas, sofre com a falta de investimentos – isso já vem acontecendo ao longo de anos – tendo sucateado a infraestrutura do modelo e demorando bem mais que o ideal para usufruir das novas tecnologias do setor (como o agendamento online, sistemas de gestão integrada e prontuário eletrônico do paciente). Foto: Shutterstock

262

Apesar de tudo isso, é importante reconhecer que os últimos anos também registamos avanços importantes na área da saúde, com a criação de diversos programas e ações. Entre eles, podemos destacar o mais “polêmico”, o Programa Mais Médicos. Bastante criticado por trazer profissionais do exterior para cuidar dos nossos cidadãos, esse programa acabou se revelando um sucesso, uma vez que conseguiu levar especialistas da saúde a localidades de difícil acesso. Também é importante destacar as campanhas de cunho preventivo, como o outubro rosa, na qual conscientiza as mulheres sobre o câncer de mama, o novembro azul (câncer de próstata) e agora o maio amarelo, para chamar atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. Já no que refere às campanhas sazonais de vacinação, os resultados também têm sido satisfatórios. Apesar de todos os programas e ações que falamos até agora, os números apresentados e como estão mostrando-se um sucesso para a população, vale a pena conferir a listagem de todos os programas desenvolvidos e oferecidos pelo Ministério da Saúde.


Foto: Shutterstock

Ações e programas do Ministério da Saúde: Provab

O

programa leva mais médicos para mais perto da população carente, incentivando profissionais da saúde recém-formados a trabalhar em regiões marcadas pela escassez de médicos. Amplia a assistência principalmente aos usuários do SUS que ainda têm dificuldades para acessar serviços e profissionais de saúde. Com isso, as desigualdades regionais relacionadas à presença e permanência de profissionais da saúde são reduzidas. Assim, o PROVAB surgiu como uma forma de ampliar e melhorar a qualidade do atendimento médico, disponibilizando profissionais de saúde para localidades do país marcadas pela pobreza, tais como periferias das grandes metrópoles, populações ribeirinhas, quilombolas, indígenas, além de áreas remotas da Amazônia legal e do semiárido nordestino. Portanto, o PROVAB – tido como o maior programa de interiorização dos médicos do Brasil - foi criado visando estimular e valorizar o profissional que atue em equipes multiprofissionais no âmbito da Atenção Básica e da Estratégia de Saúde da Família, atraindo profissionais recém-formados para áreas que geralmente não são devidamente atendidas pelo poder público.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Investments We have always heard that “it is the duty of the State to ensure health for the whole population,” but what does it really mean? In fact this was determined in the Federal Constitution of 1988 and, for that, The Ministry of Health created the Unified Health System (SUS). In 1990, the National Congress approved the Organic Health Law that details the functioning of the System. But this issue is a bit more complex, since health promotion consists of activities aimed at transforming individuals’ behaviors, focusing on their lifestyles and promoting a change in their way of thinking and acting. In early 2017, President Michel Temer released R $ 1.2 billion to states and municipalities to improve health services throughout the country. The Ministry of Health, for the first time in recent years, has fully funded the Medium and high complexity services, such as hospitalizations, surgeries and exams, in addition to basic care. It is also the first time in years that the federal government has released appeals for parliamentary amendments presented this year. The majority refers to the costing of health services, taking into account the litigation of managers in raising funds for the operation of basic and specialized units. By the end of 2016, the federal government had already secured more resources for health in states and municipalities. With the approval of PEC 55 the government’s victory in the National Congress - it was established that 15% of the net current revenue of the Union (RCL) would be applied to health from 2017. The Budget raised health resources and allocated R $ 105.5 billion for the floor, which was raised to R $ 115.3 billion. The expansion is part of the agreement that led to the approval, in Congress, of the spending ceiling. The Constitutional Amendment 86, establishes that the health floor will be 15% of the CLL from 2020. The agreement anticipated this percentage for the next year. The health floor involves the minimum resources that must be applied in public health actions. On the advances of public health It is definitely no secret that the Brazilian public health system is still far from among the most efficient in the world, but it is important to consider that such comparisons with other nations should take into account that no country on the planet has a model of health care Universal and free of charge, so complete, inclusive and encompassing such a large volume of citizens. Brazil is the only country in the world with more than 100 million inhabitants that offers health care free of charge, financing the services through the payment of taxes. In addition to the volume, reaching a quota of more than 200 million citizens. The diversity of treatments covered also draws the attention of foreign public health managers. In 2014 alone, the Unified Health System (SUS) performed more than 4 billion outpatient visits, 11.5 million admissions and 1.4 billion consultations. Although national public health has some shortcomings, it suffers from the lack of investments - this has been happening for years - that has scrapped the

263


Saúde

Saúde da Família

Melhor em Casa

O

L

objetivo do Saúde da Família é atuar na manutenção da saúde e na prevenção de doenças, alterando, assim, o modelo de saúde centrado em hospitais. Para isso a equipe médica atende em domicílio, intervindo também sobre os fatores de risco aos quais a população está exposta, por exemplo, se está próximo a área de criação de mosquitos da dengue. Criado em 1993, o programa já atendeu mais de 100 milhões de pessoas. A Saúde da Família é entendida como uma estratégia de reorientação do modelo assistencial, operacionalizada mediante a implantação de equipes multiprofissionais em unidades básicas de saúde. Estas equipes são responsáveis pelo acompanhamento de um número definido de famílias, localizadas em uma área geográfica delimitada. As equipes atuam com ações de promoção da saúde, prevenção, recuperação, reabilitação de doenças e agravos mais frequentes.

ançado em 2011, o programa amplia o atendimento domiciliar aos brasileiros no Sistema Único de Saúde (SUS). O princípio é oferecer, aos pacientes da rede pública de saúde, um serviço humanizado e acolhedor. O Melhor em Casa é um serviço indicado para pessoas que apresentam dificuldades temporárias ou definitivas de sair do espaço da casa para chegar até uma unidade de saúde, ou ainda para pessoas que estejam em situações nas quais a atenção domiciliar é a mais indicada para o seu tratamento. A atenção domiciliar visa a proporcionar ao paciente um

Mais Médicos

264

Foto: Shutterstock

O

Programa Mais Médicos (PMM) é parte de um amplo esforço do Governo Federal, com apoio de estados e municípios, para a melhoria do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Além de levar mais médicos para regiões onde há escassez ou ausência desses profissionais, o programa prevê, ainda, mais investimentos para construção, reforma e ampliação de Unidades Básicas de Saúde (UBS), além de novas vagas de graduação, e residência médica para qualificar a formação desses profissionais. Assim, o programa busca resolver a questão emergencial do atendimento básico ao cidadão, mas também cria condições para continuar a garantir um atendimento qualificado no futuro para aqueles que acessam cotidianamente o SUS. Além de estender o acesso, o programa provoca melhorias na qualidade e humaniza o atendimento, com médicos que criam vínculos com seus pacientes e com a comunidade. O Mais Médicos se somou a um conjunto de ações e iniciativas do governo para o fortalecimento da Atenção Básica do país. A Atenção Básica é a porta de entrada preferencial do Sistema Único de Saúde (SUS), que está presente em todos os municípios e próxima de todas as comunidades. É neste atendimento que 80% dos problemas de saúde são resolvidos.


cuidado mais próximo da rotina da família, evitando hospitalizações desnecessárias e diminuindo o risco de infecções, além de estar no aconchego do lar. Conforme a necessidade do paciente, esse cuidado em casa pode ser realizado por diferentes equipes. Quando o paciente precisa ser visitado de maneira mais espaçada, por exemplo, uma vez por mês, e já está mais estável, este cuidado pode ser realizado pela equipe de Saúde da Família/Atenção Básica de sua referência. Já nos casos em que o paciente precisa ser visitado semanalmente ou

mais, ele poderá ser acompanhado por equipes específicas de Atenção Domiciliar, como as que fazem parte do Programa Melhor em Casa. O atendimento é realizado por equipes multidisciplinares, formadas prioritariamente por médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem e fisioterapeuta ou assistente social. Outros profissionais (fonoaudiólogo, nutricionista, odontólogo, psicólogo, terapeuta ocupacional e farmacêutico) poderão compor as equipes de apoio. Cada equipe poderá atender, em média, 60 pacientes, simultaneamente. infrastructure of the model and takes longer than ideal to take advantage of the new technologies of the sector Online scheduling, integrated management systems and electronic patient record). Despite all this, it is important to recognize that in recent years we have also made important advances in the area of health, ​​ with the creation of various programs and actions. Among them, we can highlight the most “controversial”, the More Doctors Program. Much criticized for bringing professionals from overseas to care for our citizens, this program turned out to be a success as it was able to bring health experts to hard-to-reach locations. It is also important to highlight the preventive campaigns, such as the October pink, in which women are made aware of breast cancer, blue November (prostate cancer) and now the yellow May, to draw society’s attention to the high index of Deaths and injuries in traffic around the world. Regarding the seasonal vaccination campaigns, the results have also been satisfactory. Despite all the programs and actions we have talked about so far, the numbers presented and how they are proving a success for the population, it is worth checking the list of all programs developed and offered by the Ministry of Health. Ações e programas do Ministério da Saúde: The program takes more physicians closer to the needy population by encouraging newly trained health professionals to work in regions marked by shortages of doctors. It extends assistance mainly to SUS users who still have difficulties accessing health services and professionals. With this, regional inequalities related to the presence and permanence of health professionals are reduced. Thus, PROVAB emerged as a way to expand and improve the quality of medical care, making health professionals available to poverty-stricken localities in the country, such as peripheries of large metropolises, riverine populations, quilombolas, indigenous peoples, as well as remote areas of Amazonia Legal and semi-arid region. Therefore, PROVAB has been created as the largest internalization program for physicians in Brazil - it was

w w w.vozdebrasi li a .com .br

created to stimulate and value professionals who work in multiprofessional teams in the scope of Basic Care and Family Health Strategy, attracting newly trained professionals to areas Which are generally not adequately served by the government. Family Health The goal of Family Health is to act in the maintenance of health and in the prevention of diseases, thus altering the model of health centered in hospitals. To this end, the medical team attends at home, also intervening on the risk factors to which the population is exposed, for example, if it is close to the area of dengue mosquito breeding. Created in 1993, the program has served more than 100 million people. Family Health is understood as a strategy of reorientation of the care model, operationalized through the implantation of multiprofessional teams in basic health units. These teams are responsible for tracking a defined number of families, located in a delimited geographical area. The teams work with actions to promote health, prevention, recovery, rehabilitation of diseases and more frequent injuries. More Doctors The Mais Médicos Program (PMM) is part of a broad effort by the Federal Government, with the support of states and municipalities, to improve service to users of the Unified Health System (SUS). In addition to bringing more physicians to regions where there is a shortage or absence of these professionals, the program also provides for more investments for the construction, remodeling and expansion of Basic Health Units (UBS), as well as new graduation vacancies and medical residency to qualify The training of these professionals. Thus, the program seeks to solve the emergency issue of basic care for the citizen, but also creates conditions to continue to guarantee a qualified care in the future for those who access the SUS every day. In addition to extending access, the program causes improvements in quality and humanization of care, with physicians who create links with their patients and the community. Mais Médicos joined a set of actions and initiatives of the government for the strengthening of the Basic Attention of the country. Primary Care is the preferred entry point for the Unified Health System (SUS), which is present in all municipalities and close to all communities. It is in this service that 80% of health problems are solved. Best at home Launched in 2011, the program extends home care to Brazilians in the Unified Health System (SUS). The principle is to offer patients of the public health network a humane and welcoming service. The Best at Home is a service indicated for people who have temporary or permanent difficulties to leave the space of the house to reach a health unit, or for people who are in situations where home care is the most appropriate for their treatment. Home care aims to provide the patient with care closer to the family routine, avoiding unnecessary hospitalizations and reducing the risk of infections, as well as being in the warmth of the home.

265


Saúde

Farmácia Popular

P

Foto: Shutterstock

rograma criado pelo ministério para ampliar acesso da população a medicamentos essenciais, vendidos a preços mais baixos que os praticados no mercado. Além dos medicamentos gratuitos para hipertensão, diabetes e asma, o Programa oferece mais 11 itens, entre medicamentos e a fralda geriátrica, com preços até 90% mais baratos utilizados no tratamento de dislipidemia, rinite, mal de Parkinson, osteoporose e glaucoma, além de contraceptivos e fraldas geriátricas para incontinência urinária. O “Aqui Tem Farmácia Popular” visa a atingir aquela parcela da população que não busca assistência no SUS, mas tem dificuldade para manter tratamento medicamentoso devido ao alto preço dos medicamentos. Neste sentido, uma das ações do Plano Brasil Sem Miséria, criado em 2011, com o objetivo de elevar a renda e as condições de bem-estar da população, rompendo barreiras sociais, políticas, econômicas e culturais, consiste na distribuição de medicamentos para hipertensos e diabéticos por meio do Programa Farmácia Popular do Brasil.

Depending on the patient’s need, this home care can be performed by different teams. When the patient needs to be visited more spaced, for example once a month, and is already more stable, this care can be carried out by the Family Health / Primary Care team of your reference. In cases where the patient needs to be visited weekly or more, he / she may be accompanied by specific Home Care teams, such as those that are part of the Better at Home Program. The service is performed by multidisciplinary teams, trained primarily by doctors, nurses,

266

nursing technicians and physiotherapist or social worker. Other professionals (speech therapist, nutritionist, dentist, psychologist, occupational therapist and pharmacist) may form the support teams. Each team will be able to attend, on average, 60 patients simultaneously. Popular Pharmacy Program created by the Ministry to increase access of the population to essential drugs sold at prices lower than those practiced in the market. In addition to the free medications for hypertension, diabetes and asthma, the program offers an ad-

ditional 11 items, including medications and the geriatric diaper, with prices up to 90% cheaper for treating dyslipidemia, rhinitis, Parkinson’s disease, osteoporosis and glaucoma. Contraceptives and geriatric diapers for urinary incontinence. The “Here Are People’s Pharmacy” aims to reach that part of the population that does not seek assistance in the SUS, but has difficulty maintaining drug treatment due to the high price of medicines. In this sense, one of the actions of the Brazil Sem Miséria Plan, created in 2011, aimed at raising the income and welfare of the


Cartão Nacional de Saúde

Foto: Ministério da Saúde

O

Cartão Nacional de Saúde é um instrumento que possibilita a vinculação dos procedimentos executados no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) ao usuário, ao profissional que os realizou e também à unidade de saúde onde foram realizados. Até mesmo as vacinas tomadas nos postos públicos ficam registradas. Para tanto, é necessária a construção de cadastros de usuários, de profissionais de saúde e de unidades de saúde. A partir desses cadastros, os usuários do SUS e os profissionais de saúde recebem um número nacional de identificação.

Pronto Atendimento

A

s UPA 24h são estruturas de complexidade intermediária, entre as Unidades Básicas de Saúde e as portas de urgência hospitalares, que, em conjunto com estas, compõem uma rede organizada de Atenção às Urgências. O objetivo é diminuir as filas nos prontos-socorros dos hospitais, evitando que casos que possam ser resolvidos nas UPAS, ou unidades básicas de saúde, sejam encaminhados para as unidades hospitalares. As UPAs funcionam 24 horas por dia, sete dias por semana, e podem resolver grande parte das urgências e emergências, como pressão e febre alta, fraturas, cortes, infarto e derrame. As UPAs inovam ao oferecer estrutura simplificada - com Raio X, eletrocardiografia, pediatria, laboratório de exames e leitos de observação. Nas localidades que contam com as UPAs, 97% dos casos são solucionados na própria unidade. Quando o paciente chega às unidades, os médicos prestam socorro, controlam o problema e detalham o diagnóstico. Eles analisam se é necessário encaminhar o paciente a um hospital ou mantê-lo em observação por 24h. Ao discar o número 192, o cidadão estará ligando para uma central de regulação que conta com profissionais de saúde e médicos treinados para dar orientações de primeiros socorros por telefone. São estes profissionais que definem o tipo de atendimento, ambulância e equipe adequado a cada caso. Há situações em que basta uma orientação por telefone. O SAMU/192 atende pacientes na residência, no local de trabalho, na via pública, ou seja, através do telefone 192 o atendimento chega ao usuário onde este estiver. SAMU 192 e UPA 24h trabalham integrados no atendimento às urgências e emergências.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

population, breaking social, political, economic and cultural barriers, consists in the distribution of medicines for hypertensives And diabetics through the Popular Pharmacy Program of Brazil. National Health Card The National Health Card is an instrument that makes it possible to link the procedures performed within the scope of the Unified Health System (SUS) to the user, to the professional who performed them and also to the health unit where they were performed. Even vaccines taken at public payphones are registered. To do so, it is necessary to build registers of users, health professionals and health units. From these registers, SUS users and health professionals receive a national identification number. Ready Attendance The UPA 24h are structures of intermediate complexity, between the Basic Health Units and the hospital emergency doors, which, together with these, make up an organized network of Attention to the Emergencies. The aim is to reduce the queues in hospital emergency rooms, avoiding that cases that can be solved in UPAS, or basic health units, are sent to the hospital units. UPAs work 24 hours a day, seven days a week, and can solve most of the emergencies and emergencies, such as pressure and high fever, fractures, cuts, heart attacks and stroke. UPAs innovate by providing simplified structure - with X-ray, electrocardiography, pediatrics, examination laboratory and observation beds. In the localities that have the UPAs,

267


Saúde

Foto: Shutterstock

HumanizaSUS

A

Política Nacional de Humanização aposta em estratégias construídas por gestores, trabalhadores e usuários do SUS para qualificar a atenção e gestão em saúde.

Doação de Órgãos

C

onscientizar a população sobre a importância da doação de órgãos é uma das ações do Ministério da Saúde. O transplante de órgãos é a única alternativa para muitos pacientes portadores de algumas doenças terminais. Ao mesmo tempo, é preocupante a crescente desproporção entre a alta demanda por transplantes de órgãos e o baixo índice de transplantes efetivados. Dentre as diferentes causas que alimentam essa desproporção, estão os equívocos na identificação do potencial doador de órgãos e as contraindicações mal atribuídas pela equipe assistente.

268

97% of the cases are solved in the unit itself. When the patient arrives at the units, the doctors provide relief, control the problem and detail the diagnosis. They analyze whether it is necessary to refer the patient to a hospital or keep him on observation for 24 hours. When dialing the number 192, the citizen will be calling a regulatory center that has health professionals and doctors trained to give first aid guidelines over the phone. These professionals define the type of care, ambulance and appropriate staff in each case. There are situations where a phone call is enough. The SAMU / 192 serves patients in the residence, in the workplace, in the public highway, that is, through the telephone 192 the service reaches the user where it is. SAMU 192 and UPA 24h work integrated in the attendance to emergencies and emergencies. HumanizaSUS The National Humanization Policy bets on strategies built by managers, workers and SUS users to qualify care and management in health. Organ donation Raising awareness of the importance of organ donation is one of the actions of the Ministry of Health. Organ transplantation is the only alternative for many patients with some terminal illnesses. At the same time, there is concern about the growing disproportion between the high demand for organ transplants and the low rate of effective transplants. Among the different causes that feed this disproportion are the mistakes in identifying the potential organ donor and the contraindications poorly attributed by the assistant team.


O

Projeto QualiSUS-Rede foi instituído como estratégia de apoio à organização de redes de atenção à saúde. O objetivo é contribuir, no âmbito do SUS, para a qualificação da atenção, gestão em saúde e gestão e desenvolvimento de tecnologias, por meio da organização de redes regionais e da qualificação do cuidado da saúde. Trata-se de mais uma iniciativa para o desenvolvimento do SUS. Uma intervenção estruturada, conjunta e controlada a fim de propiciar a sistematização e a disseminação de experiências e modelos que objetivam apoiar a consolidação de um sistema integrado de serviços de saúde, estruturado por meio de Redes de Atenção à Saúde. Sua forma de operacionalização tem como princípio a construção de uma intervenção unificada do Ministério da Saúde em articulação com Estados e municípios, com duração e recursos definidos.

SAMU

Foto: Divulgação

QualiSUS – Rede

O Projeto QualiSUS-Rede destina-se à implantação de quinze experiências de redes de atenção à saúde (RAS) nos vários estados brasileiros, sendo dez experiências em Regiões de Saúde, vinculadas às regiões metropolitanas (RM), e cinco Regiões denominadas Tipo, segundo singularidades. As 15 regiões escolhidas contemplam a participação de todas as regiões do país, possibilitando a presença da diversidade nacional e incorporando as singularidades das regiões de saúde e suas bases territoriais. Resulta de um amplo processo de discussão que envolve representantes de todas as Secretarias do Ministério da Saúde, além da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (CONASS), Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS) e Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde.

QualiSUS - Network The QualiSUS-Rede Project was established as a strategy to restar socorro à população em casos de urgênsupport the organization of health care networks. The objective cia é a finalidade do Serviço de Atendimento is to contribute, within the scope of SUS, to the qualification of care, health management and technology management and deveMóvel de Urgência e Emergência. O socorro é lopment, through the organization of regional networks and the feito após a chamada para o telefone 192. É um serviço qualification of health care. gratuito, que funciona 24 horas, por meio da prestação This is another initiative for the development of SUS. A structured, joint and controlled intervention in order to foster the de orientações e do envio de veículos tripulados por systematization and dissemination of experiences and models equipe capacitada e acionado por uma Central de Rethat aim to support the consolidation of an integrated health gulação das Urgências. O SAMU realiza os atendimenservices system, structured through Health Care Networks. The tos em qualquer lugar: residências, locais de trabalho e construction of a unified intervention of the Ministry of Health in articulation with States and municipalities, with duration and vias públicas, e conta com equipes que reúne médicos, defined resources. enfermeiros, auxiliares de enfermagem e condutores The QualiSUS-Rede Project aims to implement fifteen expesocorristas. Atualmente, o SAMU 192 atende 75% da riences of health care networks (RAS) in various Brazilian states, with ten experiences in Health Regions, linked to the mepopulação brasileira: 149,9 milhões habitantes, distritropolitan regions (RM), and five Regions called Type, second buídos em 2921 municípios com acesso ao SAMU 192 Singularities. The 15 regions chosen include the participation of no território nacional. all regions of the country, making possible the presence of national diversity and incorporating the singularities of health regions and their territorial bases. It is the result of a broad discussion process involving representatives of all the Secretariats of the Ministry of Health, in addition to the Oswaldo Cruz Foundation (FIOCRUZ), the National Health Surveillance Agency (ANVISA), the National Supplementary Health Agency (ANS), the National Council of Secretaries (CONASS), the National Council of Municipal Health Secretariats (CONASEMS) and the State and Municipal Health Secretariats. SAMU Providing assistance to the population in cases of urgency is the purpose of the Mobile Emergency and Emergency Assistance Service. The help is done after the call to the telephone 192. It is a free service, which operates 24 hours, through the provision of guidelines and the sending of manned vehicles by a trained team and activated by an Emergency Regulation Center. SAMU provides care anywhere: residences, workplaces and public roads, and has teams that bring together physicians, nurses, nursing assistants and life-saving drivers. Currently, SAMU 192 serves 75% of the Brazilian population: 149.9 million inhabitants, distributed in 2921 municipalities with access to SAMU 192 in the national territory.

P

w w w.vozdebrasi li a .com .br

269


Saúde

Controle do Tabagismo

Não para por aí!

A

lém de todas essas ações e programas do Ministério da Saúde que abordamos até agora, também temos o PNAN (Política Nacional de Alimentação e Nutrição), que tem o propósito de garantir qualidade dos alimentos disponíveis para consumo no país, bem como de promover práticas alimentares saudáveis, além de prevenir e controlar distúrbios nutricionais. É importante também enfatizar que essa política atua junto com o Programa Bolsa Família, auxiliando as famílias que estão em situação de pobreza e extrema pobreza. O Ministério também atua com a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, criada em 1998, pelo Ministério da Saúde e pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), tem o objetivo de promover a expansão quantitativa e qualitativa dos bancos de Leite Humano no Brasil, mediante integração e construção de parcerias entre órgãos federais, iniciativa privada e sociedade. E para fechar este assunto, porque saúde bucal também é importantíssima, o Programa do governo federal Brasil Sorridente, tem mudado a atenção da saúde bucal no Brasil. Ao garantir ações de promoção, prevenção e recuperação da saúde bucal da população brasileira, o Brasil Sorridente reúne uma série de ações para ampliação do acesso ao tratamento odontológico gratuito, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

270

Foto: Shutterstock

D

esde o final da década de 1980, sob a ótica da promoção da saúde, a gestão e a governança do controle do tabagismo no Brasil vêm sendo articuladas pelo Ministério da Saúde através do INCA, o que inclui as ações que compõem o Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT). O Programa tem como objetivo reduzir a prevalência de fumantes e a consequente morbimortalidade relacionada ao consumo de derivados do tabaco, seguindo um modelo no qual ações educativas, de comunicação, de atenção à saúde, associadas às medidas legislativas e econômicas, se potencializam para prevenir a iniciação do tabagismo, promover a cessação de fumar e proteger a população da exposição à fumaça ambiental do tabaco.

Smoking Cessation Since the end of the 1980s, from the perspective of health promotion, the management and governance of tobacco control in Brazil has been articulated by the Ministry of Health through INCA, which includes the actions that make up the National Control Program Of Smoking (PNCT). The program aims to reduce the prevalence of smokers and the consequent morbidity and mortality related to the consumption of tobacco products, following a model in which educational, communication and health care actions, associated to legislative and economic measures, are potentiated to prevent Smoking cessation, and to protect the population from exposure to environmental tobacco smoke. Do not stop there! In addition to all these actions and programs of the Ministry of Health that we have addressed so far, we also have the PNAN (National Food and Nutrition Policy), which aims to guarantee the quality of foods available for consumption in the country, as well as to promote food practices Prevent and control nutritional disorders. It is also important to emphasize that this policy works together with the Bolsa Família Program, helping families that are living in poverty and extreme poverty. The Ministry also works with the Brazilian Network of Human Milk Banks, created in 1998 by the Ministry of Health and the Oswaldo Cruz Foundation (Fiocruz), with the objective of promoting the quantitative and qualitative expansion of the Human Milk banks in Brazil through Integration and building of partnerships between federal agencies, private initiative and society. And to close this matter, because oral health is also very important, the program of the federal government Brazil Smiling, has changed the attention of oral health in Brazil. In guaranteeing actions to promote, prevent and recover the oral health of the Brazilian population, Brasil Sorridente brings together a series of actions to expand access to free dental treatment through the Unified Health System (SUS).


Motor; Freios; Balanceamento; Sistema de Arrefecimento; Injeção eletrônica; Ignição; Troca de óleo e filtro; Caster; Cambagem. Funilaria/Lanternagem; Pintura; Materlinho de ouro; Box rápido. SIA Tr. 17 (61)3234-1021 SIA Tr. 3/4 (61)3234-2921

Grupo

Todas as Seguradoras

SOF Sul (61)3234-3317 Guará II (61)3382-3611 ww w.vozdebrasi li a .com .br

Taguatinga (61)3356-1616

Brasília - DF271


Artigo

H

á exatamente um ano, no dia 12 de maio de 2016, se iniciava o governo de transição do presidente Michel Temer, ainda na condição de interinidade após a instauração do processo de impeachment de Dilma Rousseff pela Câmara dos Deputados. Nesse período, em meio a enormes dificuldades decorrentes de um perverso legado de desmantelo e irresponsabilidade deixado pelas gestões lulopetistas nos últimos 13 anos, o Brasil já logrou êxito em diversas áreas e vem caminhando a passos largos para superar a crise e retomar o caminho do desenvolvimento. Uma série de mudanças necessárias para fazer o país voltar aos trilhos vem sendo levada a cabo de forma corajosa pelo atual governo, que conta com um apoio parlamentar poucas vezes visto. Trata-se de uma gestão que já pode ser apontada como uma das mais reformistas da história republicana brasileira, sendo comparável ao período de Itamar Franco (1992-1994), a quem servi honrosamente como líder na Câmara. A aprovação do texto-base da reforma trabalhista é um exemplo importante do compromisso do governo com a modernização das relações de trabalho e o avanço do país. O projeto, que ainda será analisado pelo Senado, dá força de lei aos acordos coletivos entre empresas e trabalhadores e busca posicionar o Brasil na vanguarda, superando o engessamento e o anacronismo de uma legislação que não é mais capaz de se conectar com a realidade do mundo de hoje e do futuro. A proposta da reforma da Previdência, já aprovada em uma comissão especial da Câmara antes de seguir para análise do plenário da Casa, também faz parte desse pacote de medidas fundamentais para tirar o Brasil do atoleiro. O texto é resultado de um am-

272

Foto: Divulgação

O Governo das reformas

Roberto Freire Ministro da Cultura plo debate com as bancadas de todos os partidos e representa a possibilidade de o país economizar nada menos que R$ 600 bilhões nos próximos dez anos – aliviando o déficit previdenciário que hoje ameaça a aposentadoria de milhões de brasileiros e a própria sustentabilidade do sistema. Além das reformas mais importantes, o governo do presidente Temer acertou ao decidir pela liberação de saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Até a última atualização da Caixa, mais de R$ 16,6 bilhões foram sacados. As estimativas dão conta de que mais de 30 milhões de trabalhadores que pediram demissão ou foram demitidos até 31 de dezembro de 2015 sejam beneficiados em todo o país. Os recursos totalizam R$ 43,6 bilhões referentes a cerca de 50 milhões de contas inativas. Ao contrário do que diziam os lulopetistas, o atual governo também se preocupou com o fortalecimento dos programas sociais. Uma das primeiras medidas foi o reajuste de 12,5% do Bolsa Família, valor acima da inflação registrada nos 12 meses anteriores. Além disso, mais de 10 mil unidades habitacionais do Minha Casa Minha Vida, cujas obras estavam paralisadas, foram retomadas. Na área educacional, foram renovados mais de 1,1 milhão de contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e houve o repasse de R$ 5


bilhões para instituições federais dos ensinos básico, técnico e superior. O governo ainda aprovou a medida provisória que reformula o Ensino Médio, um passo determinante para reformarmos um modelo que já não funciona e conduzirmos o país a um novo patamar de desenvolvimento. Em apenas um ano, foram aprovadas outras medidas fundamentais como a PEC do Teto dos Gastos Públicos, a MP do setor elétrico, o projeto que desobriga a Petrobras de participar de todos os consórcios de exploração do pré-sal, a Lei de Governança das Estatais, entre tantas outras que ajudam a recuperar a confiança perdida junto à sociedade e aos agentes econômicos. Após o desastre econômico gerado por Lula e Dilma, o Brasil já vislumbra um horizonte menos tempestuoso. O último boletim Focus, do Banco Central, indica uma perspectiva de inflação menor e crescimento maior do PIB brasileiro em 2017. A estimativa é de um Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), antes em 4,03%, agora em 4,01% - a 9ª redução consecutiva do indicador, que está dentro da meta estipulada pelo governo (4,5%). Já em relação ao desempenho do PIB, a projeção oscilou positivamente de 0,46% para 0,47%. Para 2018, a expectativa é de alta de 2,5%. É evidente que não se resolverão todos os graves problemas do país da noite para o dia, mas o importante é que o Brasil está de volta aos trilhos e no rumo certo. Ainda vivemos um momento delicado, com cerca de 14 milhões de desempregados. Historicamente, o emprego é o último indicador a se recuperar

em meio às grandes crises econômicas, mas certamente isso também vai acontecer, sobretudo a partir da aprovação das reformas. Há um ano, quando Temer assumiu a Presidência da República, poucos imaginavam que o Brasil seria capaz de se reerguer e sair do fundo do poço em tão pouco

tempo. O caminho que temos pela frente ainda é longo e árduo, mas os primeiros passos foram dados e servem como alento para que a população não perca a esperança no país. Atravessaremos essa transição com um governo corajoso e reformista, que nos levará ao porto seguro de 2018.

The Government of the Exactly one year ago, on May 12, 2016, the transition government of President Michel Temer began, still in the condition of interimity after the impeachment process of Dilma Rousseff was instituted by the Chamber of Deputies. During this period, in the midst of enormous difficulties resulting from a perverse legacy of dismantling and irresponsibility left by the lulopetistas in the last 13 years, Brazil has already achieved success in several areas and has been striding to overcome the crisis and return to the path of development . A series of changes needed to get the country back on track has been carried out courageously by the current government, which has few parliamentary support. It is a management that can already be identified as one of the most reformist of Brazilian republican history, being comparable to the period of Itamar Franco (19921994), whom I served honorably as a leader in the Chamber. The passage of the basic text of the labor reform is an important example of the government’s commitment to the modernization of labor relations and the advancement of the country. The bill, which will still be analyzed by the Senate, gives legal force to collective agreements between companies and workers and seeks to position Brazil in the vanguard, overcoming the ingrained and anachronistic legislation that is no longer able to connect with the reality of World of today and the future. The pension reform proposal, already approved by a special committee of the House before proceeding to analyze the Plenary of the House, is also part of this package of key measures to get Brazil out of the quagmire. The text is the result of a wide-ranging debate with all parties’ seats and represents the possibility of the country saving no less than R $ 600 billion over the next ten years alleviating the social security deficit that today threatens the retirement of millions of Brazilians and Own sustainability of the system. In addition to the most important reforms, President Temer’s government was right to decide to release FGTS. Until Caixa’s last update, more than R $ 16.6 billion was withdrawn. Estimates indicate that more than 30 million workers who have resigned or been dismissed by December 31, 2015 benefit nationwide. The resources totaled R $ 43.6 billion referring to about 50 million inactive accounts. Contrary to what the lulopetistas said, the current government was also concerned with

the strengthening of social programs. One of the first measures was the 12.5% ​​readjustment of Bolsa Família, a figure above the inflation recorded in the previous 12 months. In addition, more than 10 thousand My Home My Life housing units, whose works were paralyzed, were resumed. In the educational area, more than 1.1 million contracts of the Student Financing Fund (FIES) were renewed and R $ 5 billion was transferred to federal institutions of basic, technical and higher education. The government also approved the interim measure reformulating High School, a key step to reforming a model that no longer works and leading the country to a new level of development. In just one year, other key measures were approved, such as the PEC of the Public Expenditure Ceiling, the MP of the electric sector, the project that exempts Petrobras from participating in all pre-salt exploration consortia, the State Governance Law , Among many others that help to regain the confidence lost to society and economic agents. After the economic disaster generated by Lula and Dilma, Brazil already glimpses a less tempestuous horizon. The latest Focus bulletin from the Central Bank indicates a lower inflation outlook and higher Brazilian GDP growth in 2017. The estimate is a Broad Consumer Price Index (IPCA), previously at 4.03%, now at 4, 01% - the 9th consecutive reduction of the indicator, which is within the target set by the government (4.5%). Regarding GDP performance, the projection rose positively from 0.46% to 0.47%. For 2018, the expectation is up 2.5%. It is clear that all the serious problems of the country overnight will not be solved, but the important thing is that Brazil is back on track and on the right track. We still have a delicate moment, with about 14 million unemployed. Historically, employment is the last indicator to recover in the midst of major economic crises, but this is certainly going to happen, especially since the reforms are approved. A year ago, when Temer assumed the Presidency of the Republic, few imagined that Brazil would be able to rebound and leave the bottom of the well in such a short time. The road ahead is still long and arduous, but the first steps were taken and serve as encouragement so that the population does not lose hope in the country. We will go through this transition with a courageous and reformist government that will take us to the safe harbor of 2018.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

artigo escrito em maio de 2017

273


Cultura

Cultura para todos Ações e programas voltados do jovem à terceira idade

“A

ntes de mim vieram os velhos / Os jovens vieram depois de mim / E estamos todos aqui / No meio do caminho dessa vida / Vinda antes de nós / E estamos todos a sós / No meio do caminho dessa vida / E estamos todos no meio / Quem chegou e quem faz tempo que veio / Ninguém no início ou no fim”. A música é da cantora Adriana Calcanhoto, mas o significado não poderia ser mais atual. O Brasil está envelhecendo. E mais rápido do que se pode imaginar. A Organização Mundial de Saúde estima que em 35 anos um em cada três brasileiros seja idoso. De acordo com relatório divulgado, até 2050, o número de pessoas com mais de 60 anos no mundo vai duplicar. E, no Brasil, este número vai triplicar. O país poderá ter a sexta população idosa do planeta, ou seja, seremos considerados uma nação envelhecida, de acordo com classificação da OMS, que atualmente é dada para países como França, Inglaterra e Canadá. Quando buscamos ações e programas na área de cultura encontramos diversas opções, desde aquelas feitas pela iniciativa pública, até a privada. Mas quando o mudamos essa busca para a terceira idade esse leque fecha um pouco, nos levando a ações com o foco na saúde. Mas por que? Segundo dados do IBGE, a expectativa de vida da população aumentou 41,7 anos em pouco mais de um século. Em 1900, a expectativa de vida era de 33,7 anos, dando um salto significativo em

274

Foto: shutterstock.com/Petrenko Andriy

pouco mais de 11 décadas, atingindo 75,4 anos em 2016. Foi-se o tempo em que envelhecer era sinônimo de idoso em casa, de pijamas e cuidando dos netos. Atualmente, o cenário é outro: pessoas chegando à terceira idade com uma vida ativa e independente. Por isso vemos muitas faculdades abrirem cursos para a terceira idade, ou melhor idade, como muitos costumam classificar. Também temos iniciativas de empresas, como o exemplo do Sesc, que criou o Trabalho Social com Idosos (TSI), que tem o objetivo de oferecer uma melhor qualidade de vida, através de

atividades e trabalhos em grupo, no qual interagem com novas formas de conhecimento e compartilham expectativas vivenciais. Mas o Ministério da Cultura (MinC) também está correndo e criando ações para incluir esse núcleo em suas ações e projetos. Criado em 1985, o órgão desde então trabalha a concepção de cultura articulada em três dimensões: simbólica, cidadã e economia. Em seus editais de projetos, nunca coloca limite de idade para os participantes. “Os editais são a forma mais democrática de selecionar projetos. Procuramos valorizar os novos


Foto: Shutterstock

talentos e os potenciais regionais”, afirma Mariana Ribas, secretária do Audiovisual. “Nesse sentido, buscamos a inovação com editais voltados para a plataforma web (canais web e aplicativos), bem como a con-

tinuidade da presença da mulher na produção audiovisual”, completa. Claro também que existem alguns programas, ações específicas, projetos e atividades voltadas para os jovens ou para a

Culture for all Actions and programs for youth to senior citizens “Before me there came the elders / The youth came after me / And we are all here / And we are halfway through this life / Coming before us / And we are all alone here / Halfway through this life / And we are all halfway / Those who arrived and those long here / Nobody in the beginning or end”. The song is from singer Adriana Calcanhoto, but the meaning could not be more current. Brazil is aging. And faster than we can imagine. The World Health Organization projects that in 35 years one in every three Brazilians will be elderly. According to the disclosed report, until 2050, the number of people over 60 years of age will double. And, in Brazil, this number is going to triple. The country may have the sixth oldest population in the planet, that is, we will be deemed an aged nation, according to the WHO classification, presently given to countries such as France, England and Canada. When we seek actions and programs in the area of culture we find several options, from those found in the public to the private initiative. But when we change extend the search to the elderly the scope closes a bit, taking us to actions aimed at health. But why? According to IBGE data, the population’s life expectancy increased 41.7 years in just over a century. In 1900, life expectancy was that of 33.7 years of age, with a significant leap in a little over 11 decades, reaching 75.4 in 2016.

melhor idade, mas não são todas. No site do Ministério da Cultura é possível conferir a lista completa (http://w w w.cultura.gov.br/programas-e-acoes), mas faremos um resumo aqui.

Gone is the time when aging was synonym of and old person at home, in pajamas and caring or the grandchildren. Presently, the scenario is different: people get to the elderly age with an active and independent life. This is the reason many colleges are opening courses for the elderly audience, or better age as many like to classify it. Also, there are actions from companies, such as Sesc, which developed the Social Work with the Elderly (TSI), with the purpose of offering better quality of life, through group activities and Works, where they Interact with new forms of knowledge and share life expectations. But the Ministry of Culture (MinC) is also developing and creating actions for the inclusion of such nucleus into their projects. Created in 1985, the ministry has, since then, worked the conception of culture articulated in three dimensions: symbolic, individual and economic. On its project notices, it never provides an age limit for participation. “Notices are a more democratic means of selecting projects. We seek to value new talents and regional potentials”, attests Mariana Ribas, Secretary for Audiovisual. “For that matter, we seek innovation with notices aimed at the web platform (web channels and applications), as well as the continuity o the presence of the woman in the audiovisual production”, she adds. Obviously, there are also some programs, specific actions, projects and activities aimed at the youth o the elderly, but not all. At the Ministry of Culture’s website, it is possible to see the full list (http://www.culture.gov.br/programas -e-acoes), but we will summarize them here.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

275


Cultura

Agenda Século XXI

D

esde 2003 o governo federal tem lidado com os desafios de ampliar as condições de acesso à informação, através da revolução dos meios de comunicação. Por isso ampliou a Biblioteca Digital da Fundação Biblioteca Nacional e a valorização do patrimônio cultural. A produção audiovisual se tornou mais acessível e a área cultural ganhou um suporte com a instalação de Núcleos de Produção Digital, espaços gratuitos com estrutura humana, física e tecnológica voltadas para a produção e difusão do conteúdo audiovisual brasileiro.

É

Brasil de Todas as Telas

uma ampla ação governamental que visa transformar o País em um centro relevante de produção e programação de conteúdos audiovisuais. Trata-se do maior programa de desenvolvimento do setor audiovisual já construído no Brasil, formulado pela Ancine (Agência Nacional do Cinema) em parceria com o Ministério da Cultura (MinC), e com a colaboração do setor audiovisual por meio de seus representantes no Comitê Gestor do Fundo Setorial do Audiovisual. Ele foi elaborado com base no Plano de Diretrizes e Metas para o Audiovisual.

Capacitação em Projetos e Empreendimentos Criativos

A

inda em construção pelo Ministério da Cultura (MinC), contribuirá para a renovação da Funarte (Fundação Nacional das Artes), entidade vinculada ao MinC responsável pelas políticas de fomento para artes visuais, circo, dança, literatura, música e teatro.

S

Cine Mais Cultura

ão espaços para exibição de filmes com equipamento de projeção digital, obras brasileiras, em DVD, do catálogo da Programadora Brasil e oficina de capacitação cineclubista. Cada espaço recebe um kit contendo telão (4m X 3m), aparelho de DVD, projetor, mesa de som de quatro canais, caixas de som, amplificador, microfones sem fio e centenas de filmes brasileiros (curtas, médias e longas metragens, além de documentários e animações) selecionados pela Programadora Brasil, para exibições semanais. A ação visa democratizar o acesso à cinematografia nacional e apoiar a difusão da produção audiovisual brasileira por meio da exibição não comercial de filmes.

276

21st Century Agenda Since 2003 the Federal Government has dealt with the challenges of improving conditions for access to information, through the revolution of the means of communication. For that it expanded the National Library Foundation’s Digital Library and the cultural heritage valorization. The media production became more excessive and the cultural field gained support with the establishment of Digital Production Nuclei, free spaces with human, physical and technological structures aimed at production and distribution of the Brazilian media. Brazil of All Screens This is a broad government action aiming at transforming the country in a relevant media content production and programming center. This is the largest development program from the media sector ever built in Brazil, drawn up by Ancine (National Cinema Agency) in partnership with the Ministry of Culture (MinC), and with collaboration from the media sector through its representatives at the Media Sectoral Fund’s Management Committee. It was elaborated based on the Guidelines and Goals Plan for Media. Empowerment in Creative Projects and Enterprises Still being built by the Ministry of Culture (MinC), it will contribute for the upgrading of Funarte (National Foundation for the Arts), entity connected to the MinC responsible for promotion policies for visual arts, circus, dance, literature, music and theater. Cine More Culture Venues for screening of films with digital projection equipment, Brazilian works, on DVD, from Programadora Brazil and movie club training workshop. Each space receives a kit with big screen (4m X 3m), DVD, player, projector, our-channel sound board, loud speakers, amplifier, wireless microphones and hundreds of Brazilian movie titles (short movies, mid and long features, and also documentaries and animations) selected by Programadora Brazil, for weekly screenings. The action aims at popularizing access to national cinematography and supporting the diffusion of the Brazilian media production through the non-commercial screening of movies. Digital Culture: Infrastructure actions aimed at stimulating the autonomy and expansion of processes of production, distribution, and circulation of cultural and public contents, or those which are under the agreement of royalties, in the network. From the perspective of the practical exercise of digital culture, a project is being developed so as to connect institutions from the MinC System to a high-speed network operated by the RNP – National Education and Research Network, connection already present in several federal universities. Parallel to this project, possibilities are being exploited for the use of such connection by another two projects: 1. Art and Innovation Laboratories Network, and 2. Connected University Cinemas.


Cultura Digital

A

ções de infraestrutura que visem a incentivar a autonomia e a expansão dos processos de produção, distribuição e circulação dos conteúdos culturais, públicos, ou que estejam no acordo das licenças autorais, na rede. Do ponto de vista do exercício prático da cultura digital, está sendo desenvolvido projeto para a conexão das instituições do Sistema MinC a uma rede de altíssima velocidade, operada pela RNP – Rede Nacional de Ensino e Pesquisa, conexão que já está presente em várias universidades federais. Paralelos a esse projeto, estão sendo exploradas as possibilidades de uso dessa conexão por meio de dois outros projetos: 1.Rede de Laboratórios de Arte e Inovação e 2.Cinemas universitários conectados.

M

Educação e Cultura

ais Cultura nas Escolas, Mais Cultura nas Universidades e Pronatec Cultura. A aproximação entre cultura e educação é estratégica para o desenvolvimento cultural do País e para a qualificação da educação brasileira. É mais fácil aprender quando as abordagens pedagógicas são criativas e têm relação com a realidade cultural das crianças e jovens. São cursos de formação oferecidos para todas as idades, dependendo se o interessado está na escola, faculdade ou já é um profissional.

Comunicação e Cultura

A

ções relativas à Comunicação e Cultura estão sob responsabilidade da Coordenação-Geral de Comunicação e Cultura, que integra a recém-criada Diretoria de Educação e Comunicação para a Cultura, vinculada à Secretaria de Políticas Culturais. Tem como atribuição principal construir, em conjunto com o Sistema MinC, uma política integrada de comunicação para a cultura que vise a fomentar iniciativas que ampliem o exercício do direito humano à liberdade de expressão cultural e do direito à comunicação, na medida em que há o reconhecimento de que a os meios para o exercício desses atributos não estão dados em iguais condições.

Cultura Viva (Live Culture) Created in 2014 to assure expansion of the population’s access to means of cultural production, circulation and enjoyment. It became one of the cultural policies with greater capillarity and visibility of the Ministry of Culture, present in the 26 Brazilian states and the Federal District, with around one thousand municipalities, promoting the most diverse segments of Brazilian culture. Among the main beneficiaries and leading players of the Cultura Viva are youth and traditional groups, reaching the cultural production coming from the outskirts and countryside of Brazil, from digital culture to the culture of the indigenous people.

Culture Points A social basis with power for penetrating communities and territories, especially in the most vulnerable social segments. This is a cultural policy that, gaining scale and articulation with social programs from the government and other ministries, can start from Culture so as to develop a symbolic ad economic dispute in the foundation of society. Tender for Promotion of Brazilian Media Production An initiative that has the purpose of consolidating the policy of promotion to the media sector, as well as assuring its continuity, through annual support to media works and, also, assuring the development of projects. The action is aimed at all sectors involved in the development of media content. Any act of rewarding/ supporting a specific link of the media chain implies in an institutionalized exercise for the development of the sector in the country, being a primary component of defense of the formation and intellectual production of cinema and media. Cultural Exchange Consists in concession of support to artists, culture scholars, technicians, cultural agents, cultural managers, creative entrepreneurs, masters of the popular or traditional knowledge and activities, with permanent domicile in Brazil, individual or groups, for the participation in events, festivals, courses, Productions, researches, internships, business fair and other cultural activities outside their domicile, in Brazil or abroad.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Freepik

Communication and Culture Actions related to Communication and Culture are under responsibility of the Communication and Culture General Coordination, part of the recently developed Board of Education and Communication for Culture, linked to the Department of Cultural Policies. Its main attribution is building, with MinC System, an integrated policy for communication for culture aiming at promoting initiatives expanding the exercise of human rights to freedom of cultural expression and right to communication, to the extent that there is the acknowledgement that the existence of means for the exercise of such attributes are not provided in equality of conditions.

Education and Culture More Culture in Schools, More Culture in Universities and Pronatec Culture. The alignment between culture and education is strategic for the country’s cultural development and for the qualification of Brazilian education. It is easier to learn when pedagogical approaches are creative and related to the children and youth’s cultural reality. These are training courses offered for all ages, depending if those interested are in school, college or are already professionals.

277


Cultura

Cultura Viva

C

riada em 2014 para garantir a ampliação do acesso da população aos meios de produção, circulação e fruição cultural. Tornou-se uma das políticas culturais com mais capilaridade e visibilidade do Ministério da Cultura, presentes nos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal, além de cerca de mil municípios, promovendo os mais diversos segmentos da cultura brasileira. Entre os principais beneficiários e protagonistas do Cultura Viva estão a juventude e os grupos tradicionais, alcançando a produção cultural que vem das periferias e do interior do Brasil, passando da cultura digital às tradições dos povos indígenas.

S

Pontos de Cultura

ão uma base social e com poder de penetração nas comunidades e territórios, em especial nos segmentos sociais mais vulneráveis. Trata-se de uma política cultural que, ao ganhar escala e articulação com programas sociais do governo e de outros ministérios, pode partir da Cultura para fazer a disputa simbólica e econômica na base da sociedade.

Editais de Fomento a Produção Audiovisual Brasileira

É

uma iniciativa que tem como objetivo consolidar a política de fomento ao setor audiovisual, bem como garantir sua continuidade, por meio do apoio anual a obras audiovisuais e, ainda, assegurar o desenvolvimento de projetos. A ação é voltada para todos os setores envolvidos na criação dos conteúdos audiovisuais. Todo ato de premiar/apoiar um determinado elo da cadeia audiovisual implica em um exercício institucionalizado para desenvolver o setor no país, sendo um componente fundamental de defesa da formação e da produção intelectual de cinema e audiovisual.

C

Intercâmbio Cultural

onsiste na concessão de apoio a artistas, estudiosos da cultura, técnicos, agentes culturais, gestores culturais, empreendedores criativos, mestres e mestras dos saberes e fazeres populares ou tradicionais, com residência permanente no Brasil, individuais ou em grupo, para participarem de eventos, festivais, cursos, produções, pesquisas, residências, feiras de negócios e outras atividades culturais fora de sua localidade de residência, no Brasil ou no exterior.

Mais Cultura

R

epresenta o reconhecimento da cultura como necessidade básica, direito de todos os brasileiros, tanto quanto a alimentação, a saúde, a moradia, a educação e o voto.Com a criação do Programa, o Governo Federal incorpora a cultura como vetor importante para o desenvolvimento do país, incluindo-a na agenda social – com status de política estratégica de estado para atuar na redução da pobreza e a desigualdade social. Essa é, portanto, uma das mais importantes conquistas do Ministério da Cultura e de todos os brasileiros – um programa pautado na integração e inclusão de todos segmentos sociais, na valorização da diversidade e do diálogo com os múltiplos contextos da sociedade brasileira.

278


Núcleo de Produção Digital

S

ão espaços democráticos, gratuitos e acessíveis a todas as classes da sociedade, voltados para a produção e difusão do conteúdo audiovisual brasileiro, com estrutura humana, física, tecnológica e metodológica. A ação tem o objetivo de formar e consolidar parcerias com os estados para o desenvolvimento da atividade audiovisual nas diversas regiões do País. Os NPDs visam apoiar a produção audiovisual independente, através do fornecimento de equipamentos adequados, bem como de serviços técnicos especializados, promovendo a formação e o aprimoramento profissional e artístico de técnicos e realizadores audiovisuais nas mais diversas funções.

P

Plano Nacional de Cultura (PNC)

More Culture Represents the knowledge of culture as basic necessity, right of all Brazilians, as much as food, health, housing, education and voting power. With the program’s development, the Federal Government incorporates culture as an important vector for the country’s development, including it to the social agenda – with status of strategic state policy so as to act in the reduction of poverty and social imbalance. This is, thus, one of the most important achievements of the Ministry of Culture and all Brazilians – a program governed by integration and inclusion of all social segments, by promotion of diversity and dialogue with the various contexts of Brazilian society. Digital Production Nucleus These are democratic, free spaces, accessible to all classes of society, aimed at the production and dissemination of Brazilian media content, with human, physical, technological and methodological structure. The action has the purpose of developing and consolidating partnerships with the states for the development of the media activity in the various regions of the country. The NPDs aim at supporting independent media production, through the supply of adequate equipment, as well as specialized technical services, promoting the professional and artistic qualification and enhancement of media technicians and achievers in the most various roles. National Plan of Culture (PNC) By purpose, the planning and implementation of long-term public policies (until 2020) aimed at protecting and promoting Brazilian cultural diversity. Diversity that is expressed in practices, services and artistic and cultural assets that are decisive for the exercise of citizenship, symbolic expression and socioeconomic development of the Country. The objectives of the PNC are the institutional strengthening and definition of public policies that ensure the constitutional right to culture ; The protection and promotion of heritage and ethnic, artistic and cultural diversity; The expansion of access to production and the enjoyment of culture throughout the territory; The insertion of culture in sustainable models of socioeconomic development and the establishment of a public and participatory system of management, monitoring and evaluation of cultural policies. Sports and Culture Square It integrates the Growth Acceleration Program-PAC 2 in the Citizen Community axis, as well as other social health, education and public safety equipment.

Promotion Program Its purpose is to promote the circulation of Brazilian cultural production in the areas of music, performing arts, visual arts, integrated arts and Brazilian culture, providing the population with broad access to cultural goods. National Program to Support Culture (Pronac) The Program established the following support mechanisms: Cultural and Artistic Investment Funds (Ficart), National Culture Fund (FNC) and Fiscal Incentives. The first consists of the pooling of resources destined to the application in cultural and artistic projects, of commercial character, with the participation of the investors in the possible profits, but, until the moment, it has not been implemented. National System of Information and Cultural Indicators (SNIIC) The goal is to allow cultural agents and society as a whole to have access to cultural information in one place, and to be able to record information with up-to-date cultural information. Since the implementation of the System, Brazil has been compared to other countries in Latin America and the world that already have a cultural database: Argentina, Uruguay, Colombia, Mexico, France and Spain. Cultural Power Plants Its purpose is to promote black youth, promote women’s autonomy and reduce environmental impact by investing in infrastructure and cultural programming in areas of high social vulnerability. National Book and Reading Plan (PNLL) The guidelines for a public policy aimed at reading and the book in Brazil (and, in particular, the library and the training of mediators), presented in this Plan, take into account the prominent role these bodies play in social development and citizenship And in the necessary transformations of society for the construction of a project of nation with a more just social organization. They are based on the need to form a reading society as an essential and decisive condition to promote the social inclusion of millions of Brazilians in terms of goods, services and culture, guaranteeing them a dignified life and the structuring of an economically viable country . Order of Cultural Merit It is a decoration granted by the Ministry of Culture (MinC) to individuals, artistic groups, initiatives or institutions as recognition for their contributions to the Brazilian Culture.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Freepik

or finalidade o planejamento e implementação de políticas públicas de longo prazo (até 2020) voltadas à proteção e promoção da diversidade cultural brasileira. Diversidade que se expressa em práticas, serviços e bens artísticos e culturais determinantes para o exercício da cidadania, a expressão simbólica e o desenvolvimento socioeconômico do País. Os objetivos do PNC são o fortalecimento institucional e definição de políticas públicas que assegurem o direito constitucional à cultura; a proteção e promoção do patrimônio e da diversidade étnica, artística e cultural; a ampliação do acesso à produção e fruição da cultura em todo o território; a inserção da cultura em modelos sustentáveis de desenvolvimento socioeconômico e o estabelecimento de um sistema público e participativo de gestão, acompanhamento e avaliação das políticas culturais.

279


Cultura

Praça dos Esportes e da Cultura

I

ntegra o Programa de Aceleração do Crescimento-PAC 2 no eixo Comunidade Cidadã, assim como outros equipamentos sociais de saúde, educação e segurança pública.

T

Programa de Fomento

em como objetivo fomentar a circulação da produção cultural brasileira nas áreas de música, artes cênicas, artes visuais, artes integradas e cultura brasileira, proporcionando a fruição e o acesso amplo da população aos bens culturais.

Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac)

O

Programa estabeleceu os seguintes mecanismos de apoio: Fundos de Investimento Cultural e Artístico (Ficart), Fundo Nacional da Cultura (FNC) e Incentivo Fiscal. O primeiro consiste na comunhão de recursos destinados à aplicação em projetos culturais e artísticos, de cunho comercial, com participação dos investidores nos eventuais lucros, mas, até o momento, não foi implementado.

Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais (SNIIC)

O

objetivo é permitir que os agentes culturais e a sociedade como um todo possam ter acesso a informações do segmento cultural em um único lugar, além de ser possível cadastrar informações com informações culturais atualizadas,. A partir da implantação do Sistema, o Brasil se equipara a outros países da América Latina e do mundo que já possuem banco de dados culturais: Argentina, Uruguai, Colômbia, México, França e Espanha.

Usinas Culturais

T

em por finalidade a valorização da juventude negra, promoção da autonomia das mulheres e redução do impacto ambiental, por meio da realização de investimentos em infraestrutura e programação cultural em áreas de alta vulnerabilidade social.

É

Ordem do Mérito Cultural

uma condecoração outorgada pelo Ministério da Cultura (MinC) a pessoas, grupos artísticos, iniciativas ou instituições a título de reconhecimento por suas contribuições à Cultura brasileira.

280


Plano Nacional de Livro e Leitura (PNLL)

A

s diretrizes para uma política pública voltada à leitura e ao livro no Brasil (e, em particular, à biblioteca e à formação de mediadores), apre¬sentadas neste Plano, levam em conta o papel de destaque que essas instâncias assumem no desenvolvimento social e da cidadania e nas transformações necessárias da sociedade para a construção de um projeto de nação com uma organização social mais justa. Elas têm por base a necessidade de formar uma sociedade lei¬tora como condição essencial e decisiva para promover a inclusão social de milhões de bra¬sileiros no que diz respeito a bens, serviços e cultura, garantindolhes uma vida digna e a es-truturação de um país economicamente viável.

A

Política Nacional das Artes

inda em construção, as discussões para sua elaboração têm como ponto de partida os planos setoriais, debates, conferências e estudos realizados pelo Sistema MinC.

Procultura

F

inalidade de mobilizar e aplicar recursos para apoiar projetos culturais que concretizem os princípios previstos na Constituição Federal.

C

Incentivo Fiscal

National Policy of the Arts Still under construction, the discussions for its elaboration have as starting point the sectorial plans, debates, conferences and studies carried out by the MinC System. Proculture Purpose of mobilizing and applying resources to support cultural projects that fulfill the principles established in the Federal Constitution. Tax Incentive Also known as Lei Rouanet, it is the main mechanism to foment the Culture of Brazil, instituted the National Program of Support to Culture (Pronac). To fulfill this objective, the law establishes the norms of how the Federal Government should provide resources for the accomplishment of artistic-cultural projects. The Law was originally conceived with three mechanisms: the National Fund for Culture (FNC), the Fiscal Incentive and the Fund for Cultural and Artistic Investment (Ficart).

w w w.vozdebrasi li a .com .br

Foto: Prefeitura de Maceió

onhecido também como Lei Rouanet, é o principal mecanismo de fomento à Cultura do Brasil, instituiu o Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac). Para cumprir este objetivo, a lei estabelece as normativas de como o Governo Federal deve disponibilizar recursos para a realização de projetos artísticoculturais. A Lei foi concebida originalmente com três mecanismos: o Fundo Nacional da Cultura (FNC), o Incentivo Fiscal e o Fundo de Investimento Cultural e Artístico (Ficart).

281


Entrevista

Deputado Federal Gonzaga Patriota

Uma luta dedicada à política hídrica

282

Foto: Divulgação

A

dedicação do deputado, advogado e jornalista Luiz Gonzaga Patriota (PSB-PE) à política hídrica não surgiu agora por acaso. Por mais de um década o parlamentar socialista vem discursando no Congresso e por sucessivas entrevistas na imprensa mencionando o casamento entre as bacias do Tocantins e São Francisco em socorro deste último. Gonzaga iniciou suas atividades na carreira pública em 1983, quando foi eleito Deputado Estadual pelo Estado de Pernambuco. De lá para cá, atuou ainda como Secretário Nacional de Trânsito, no Governo Itamar Franco (de 1993/1994) e atualmente Deputado Federal. Nos últimos quatro anos o Deputado contribuiu para o crescimento do Estado de Pernambuco, beneficiando muitas de suas cidades com recursos superiores a um bilhão de reais, através de emendas individuais, coletivas, recursos do PAC, além de outras fontes da União. Entre seus principais projetos está a ferrovia transnordestina, a integração do Rio São Francisco com outras bacias hidrográficas, a duplicação da ponte Presidente Dutra em Petrolina, as Escolas Técnicas Federais e Estatuais, ações de infraestrutura rural e urbana, além de lutar para conquistar mais recursos para educação em tempo integral. Anuário Brasileiro - Quando falamos sobre crise hídrica, a situação é preocupante. Entretanto, recentemente, o seu pro-


jeto que prevê a inclusão no Plano Nacional de Viação, da interligação entre o Rio Tocantins e o Rio Preto - localizado no oeste da Bahia e que faz parte da bacia hidrográfica do Rio São Francisco – está saindo do papel. O que podemos esperar para os próximos anos? Deputado Gonzaga Patriota - Estou confiante que, após a aprovação deste Projeto de Lei que dormia há 20 anos na Câmara dos Deputados. Agora, resta-nos ouvir atenciosamente os ambientalistas; bem como, aguardar os estudos ambientais recomendados pelo ministro Hélder Barbalho ao Ministério do Meio Ambiente, para começar as obras. O trecho mais oneroso dessa transposição está no Estado de Tocantins, pois haverá necessidade da construção desses canais e elevatórias, para conduzir a água até transpor a Serra Geral de Goiás, na divisa do Estado de Tocantins, com a Bahia. Precisamos contratar a obra e iniciar o projeto, traçar os caminhos da interligação. Só com esse projeto pronto que o Governo Federal irá saber quanto investir e como faremos para contornar quaisquer questões ambientais. O que eu desejo é que a obra seja feita pelo Exército – evitando qualquer desvio, como acontece em muitos contratos no Brasil. AB - Diante dessa “desidratação hídrica”, existe também o projeto de revitalização do Rio São Francisco, principal fonte econômica de alguns municípios. O que exatamente prevê este projeto? DGP - Batizado de “Novo Chico”, o programa prevê ações permanentes e integradas de pre-

servação, conservação e recuperação ambiental. O objetivo é aumentar a quantidade e melhorar a qualidade da água em curso no rio para abastecimento humano, consumo animal, irrigação de plantações de pequenos agricultores e utilização pelos grandes empreendimentos agrícolas e industriais. A bacia hoje é responsável por beneficiar 504 municípios nordestinos, onde vivem cerca de 16,5 milhões de pessoas. Mas não adianta transformar o Velho Chico no Novo Chico se ele não receber água. É importantíssimo investir na revitalização do rio, mas as coisas mudaram e o rio precisa dessa água do Tocantins para continuar vivo. Deputy Federal Gonzaga Patriot A struggle dedicated to water policy AThe dedication of the deputy, lawyer and journalist Luiz Gonzaga Patriota (PSB-PE) to the water policy does not happen now by chance. For more information on the socialist theme, he has been speaking at the Congress and by successive interviews in the press mentioning the marriage between the basins of Tocantins and São Francisco to the latter’s help. Gonzaga began his activities in the public career in 1983, when he was elected State Deputy for the State of Pernambuco. Since then, he has served as National Transit Secretary, in the Itamar Franco Government (from 1993/1994) and currently Federal Deputy. In the last four years the Deputy has contributed to the growth of the State of Pernambuco, benefiting many of his cities with superior resources of the neighborhood, through individual, collective amendments, PAC resources, and other sources of the Union. Among its main projects are the Trans -Western Railway, the integration of the São Francisco River with other hydrographic basins, the doubling of the Presidente Dutra bridge in Petrolina, such as Federal and State Technical Schools, rural and urban infrastructure actions, as well as struggling to conquer more resources for fulltime education. Brazilian Yearbook - When we talk about water crisis, a situation is worrying. Rio de Janeiro and Rio Preto - located in the west of Bahia and part of the São Francisco River basin - are coming off the paper. What can we expect for the next few years? Deputy Gonzaga Patriota - I am confident that, after the approval of this Bill that had been dormant for 20 years in the Chamber of Deputies. Now, let’s listen attentively to

w w w.vozdebrasi li a .com .br

environmentalists; as well as, to wait for the environmental studies recommended by Minister Hélder Barbalho to the Ministry of the Environment, to begin as works. The most costly part of this transposition is in the State of Tocantins, there is a need for the construction of canals and elevators to drive the water until it crosses the Serra Geral de Goiás on the border of the State of Tocantins with Bahia. We need to hire a project and start the project, tracing the paths of interconnection. Only with this project ready that the Federal Government know how to invest and how we will do to get around just environmental issues. What I wish to be a work of art for the Army - avoiding any deviation, as with many contracts in Brazil. AB - Faced with this “water dehydration”, there is also the project to revitalize the São Francisco River, the main economic source of some municipalities. What exactly does this project foresee? DGP - Named “Novo Chico”, the program foresees permanent and integrated actions for preservation, conservation and environmental recovery. The objective is to increase the quantity and improve the quality of the water in course in the river for human supply, animal consumption, irrigation of plantations of small farmers and use of large agricultural and industrial enterprises. The basin today is responsible for the beneficiary 504 Northeastern municipalities, where about 16.5 million people live. But it’s no use transforming the Old Boy into the New Boy if he does not receive water. It is very important to invest in the revitalization of the river, but how things have changed and the river needs the water of Tocantins to stay alive.

283


Meio Ambiente

Meio Ambiente & Evolução Humana Em um tempo de transformações aceleradas, um sofre com as ações feitas pelo outro

284

Foto: Shutterstock

C

omeçamos o ano de 2017 com diversas dúvidas e “medos” quanto as previsões relacionadas com o meio ambiente. As mudanças bruscas de temperaturas, assim como os fenômenos naturais, continuam a fazer parte do nosso dia a dia. Com Donald Trump, auto intitulado cético do clima, na presidência dos Estados Unidos, pouca coisa se pode esperar em termos de resoluções e pactos. Sem dúvida um banho de água fria naqueles que acreditavam em uma nova ordem mundial, com base em diminuir os impactos ao meio ambiente. Do outro lado do mundo, na Inglaterra, começou a perfuração do solo para obter gás de xisto (o chamado fracking), o que pode causar um sério dano a poluição dos lençóis aquíferos. Outro problema na capital londrina tem sido a poluição do ar, que tem matado – isso mesmo, matado – 40 a 50 mil pessoas por ano. Para acabar com isso, é preciso haver restrições para uso de combustíveis fósseis. Mas, quem se dispõe a isso, de fato? Apenas com essa pequena introdução já conseguimos perceber que a situação não está nada fácil para o nosso meio ambiente. Falamos até agora sobre os outros países, mas sim, infelizmente o Brasil também não está fazendo muito bem a sua “lição de casa”. Continuamos com a luta para o

fim do desmatamento e por mais consciência do setor agropecuário que anda devastando as florestas. Quando se pede mais consciência dos que usam e abusam da terra para seu próprio interesse de negócio, fala-se mais ou menos isso: a área desmatada mal-usada é enorme. Em 2014, o estudo foi feito pelo próprio governo e realizado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e Embrapa, mostrou que só na Amazônia havia dez milhões de hectares de pastos improdutivos, ou seja, sujos. Já, outro dado alarmante, foi a taxa de desmatamento que aumentou 30%

em 2016, comparando com 2015, de acordo com o Inpe. E assim seguimos, entre as catástrofes ambientais e a irresponsabilidade de muitos, mesmo com alguns alertas importantes. Como exemplo de alerta, o relatório do Banco Mundial, divulgado em 2016, que comprova a ligação inerente entre pobreza e mudanças climáticas e diz que se continuarmos agindo sem os cuidados necessários na hora de produzir e consumir, cem milhões de pessoas estarão na extrema pobreza em 2030 por causa das secas, tormentas, falta de biodiversidade. É uma escolha.


Ações voltadas para o segmento

N

o site do Ministério do Meio Ambiente é possível verificar diversas ações que estão ou serão colocadas em prática, entre elas existem três eixos principais: cuidado com a água, gestão de lixo e legislação ambiental. Seria um pouco difícil resumir tudo aqui, por isso vamos abordar apenas as principais, como o reuso da água, tema muito importante, mas colocado pouco em prática. Outro ponto importantíssimo é o descarte adequado do lixo, já que apenas 3% de todo o lixo produzido no Brasil é reciclado. “Nós precisamos primeiro optar por produtos que realmente minimizem a geração de resíduos sólidos. E o segundo é essa percepção ambiental do que pode ser reaproveitado, do que pode ser reutilizado. Ainda não temos percebido o comprometimento dos recursos adequados para custear todo esse processo”, afirma o diretor-presidente da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), Carlos Silva Filho. Em contrapartida a este número assombroso, o Fundo Nacional de Meio Ambiente (FNMA) deve

When more awareness is asked of those using and abusing the land for their own business benefit, this is what is said: the ill-used deforested area is huge. In 2014, a study was performed by the government, the National Institute for Space Research (Inpe) and Embrapa, showed in the Amazon alone ten million hectares of unproductive pasture, in other words, dirty. Another alarming data was the rate of deforestation, which increased by 30% in 2016, compared to 2015, according to Inpe. And thus, we continue among environmental catastrophes and irresponsibility of

many, even after some important warnings. Example of warning, the World Bank report disclosed in 2016, attesting the inherent connection between poverty and climate changes and stating that if we continue acting without necessary precautions when producing and consuming, one hundred million people will enter the level of extreme poverty in 2030 due to droughts, storms, lack of biodiversity. It is a choice.

Foto: Shutterstock

Environment & Human Evolution In a time of rapid transformation, one suffers with the actions of another We started 2017 with several doubts and “fears” in regard to forecasts related to the environment. The sharp temperature changes, as well as natural phenomena, are still part of our daily life. With Donald Trump, self-entitled a climate skeptic, in the presidency of the United States, little can be expected in regard to resolutions and agreements. Definitely a cold-water shower ion those believing in a new world order, based in decreasing impacts to the environment. On the other side of the world, in England, soil has begun being drilled for acquisition of shale gas (the so-called fracking), which can cause serious damage to the water aquifers. Another problem in London has been air pollution, hat has been killing – exactly, killing – 40 to 50 thousand people per year. To end this, it is necessary to develop restrictions to the use of fossil fuels. But who is determined to do that? With this small introduction, we have already noticed that things are not easy for our environment. Up to now we have talked about other countries, but yes, unfortunately Brazil is not doing well its “homework” either. We continue with the fight to end deforestation and for more awareness from the sector devastating forests.

contratar, ainda em 2017, dez projetos para a recuperação de nascentes em áreas de preservação permanente. A iniciativa, que contará com R$ 23,5 milhões em investimentos, tem como objetivo ampliar a oferta de água em regiões metropolitanas, com população acima de um milhão de habitantes, que já vivenciam restrições de abastecimento. “A recuperação das nascentes contribui para aumentar a oferta de água e para a melhoria na qualidade de vida dessas populações”, ressaltou o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho. Dados do Cadastro Ambiental Rural (CAR) indicam que o Brasil tem cerca de 1,5 milhão de nascentes em propriedades privadas e posses rurais. De acordo com o levantamento, os Estados de Minas Gerais, São Paulo e Paraná, juntos, abrigam quase 50% dessas nascentes. Instituído pelo Código Florestal, o CAR é um registro público onde os proprietários e possuidores declaram o perímetro de seus imóveis rurais, as áreas destinadas para a produção, as áreas de preservação permanentes (margens de rios, nascentes, áreas inclinadas e topos de morros) e as reservas legais.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

285


Meio Ambiente

Avanço das águas

O

Foto: Gilberto Soares MMA

Brasil é privilegiado na disponibilidade de recursos hídricos. Segundo o Ministério do Meio Ambiente, o País conta com 12% de toda a água doce do planeta, tem as bacias São Francisco e Paraná e cerca de 60% da bacia amazônica. Enquanto, em todo o mundo, mais de 1 bilhão de pessoas não têm acesso à água, o volume de água por pessoa no Brasil é 19 vezes superior ao mínimo estabelecido pela Organização das Nações Unidas (ONU) – de 1.700 m3/s por habitante por ano.

286

Apesar da abundância, os recursos hídricos brasileiros não são inesgotáveis. A água não chega para todos na mesma quantidade e regularidade. As características geográficas de cada região e mudanças de vazão dos rios, que ocorrem devido às variações climáticas ao longo do ano, afetam a distribuição e também o uso indiscriminado tanto dos mananciais superficiais quanto dos subterrâneos. As perspectivas de escassez e degradação da qualidade da água colocaram em discussão a necessidade de adoção do

planejamento e do manejo integrado dos recursos hídricos. Mas um fator que, até o fechamento deste Anuário estava preocupando a todos, era a estiagem prolongada, que fez o Rio São Francisco perder força na divisa de Alagoas e Sergipe, permitindo que o mar avançasse sobre a água doce. O fenômeno é conhecido como salinização e, segundo pesquisadores da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), está transformando o ecossistema da região e prejudicando a população ribeirinha, pois, sem chu-


vas e com menos água no leito, o rio acaba sendo empurrado pela maré nos pontos onde encontra o mar. Também conhecido como Velho Chico, o Rio São Francisco tem a característica perene, isto é, que nunca seca, ou secava. Ele proporcionava agricultura irrigada, pecuária e pesca, sendo o grande responsável pelo desenvolvimento das comunidades do seu entorno. O Rio São Francisco é um dos mais importantes cursos d´água do Brasil e da América do Sul. O rio

Actions aimed at the sector On the Ministry of the Environment’s website it is possible to verify several actions that are being or will be put into practice, among them three main axes: care with water, waste management, and environmental legislation. It would be somewhat difficult to summarize all here, so we will only approach the most important ones, such as water reuse, extremely important issue, but with little effective practice. Another detail of extreme importance is the adequate emphasis on waste, as only 3% of all waste produced in Brazil is recycled. “First, we need to opt for products that really minimize he generation of solid residues. And second, it is such environmental perception of what can be reused. We have yet to notice the commitment of the according natural resources so as to fund the whole process”, states the director-president of the Brazilian Association for Public Cleaning and Special Residues (Abrelpe), Carlos Silva Filho. Compensating such staggering numbers, the National Environment Fund (FNMA) is contracting, still in 2017, ten projects or the recovery of springs in permanent preservation areas. The initiative, which shall have R$ 23.5 million in investments, has as purpose expanding the offering of water in metropolitan regions with populations over one million residents, which already face supply restrictions. “The recovery of springs contributes for the increase in water offering and for the improvement in the quality of life of such populations”, emphasized the minister of the Environment, Sarney Filho. Data from the Rural Environmental Register (CAR) indicate that Brazil has around 1.5 million springs in private and rural properties. According to the survey, the states of Minas Gerais, São Paulo and Paraná, together host almost 50% of such springs. Instituted by the Forest Code, CAR is a public record where owners declare the perimeter of their rural properties, areas for production, permanent preservation areas (riverbanks, springs, sloped areas, and hilltops) and legal reserves. Progress of waters Brazil is privileged regarding hydric resources availability. According to the Ministry of the Environment, the country has 12% of all the planet’s fresh water, the São Francisco and Paraná basins and about 60% of the Amazon basin. While, all over the world, over 1 billion people do not access to water, the volume of water per person in Brazil is 19 times higher to the minimum determined by the United Nations (UN) – of 1,700 m³/s per individual per year. Despite the abundance, the Brazilian hydric resources are infinite. Water does not reach everyone in the same quantity and regularity. The geographic characteristics of each region and changes in flow, that take place due to climate variations through the year, affect distribution and also the indiscriminate use of both surface and underground springs. Perspectives of scarcity and degradation of the water quality put under discussion the need of adoption of integrated planning and management of water resources. Another factor that, until the closing of this Yearbook was concerning all, was the extended drought that made Rio São Francisco lose strength at the border between Alagoas and Sergipe, allowing the sea to advance over the fresh water. The phenomenon is known as salinization and, according to researchers from Universidade Federal de Alagoas (Ufal), is transforming the region’s ecosystem and harming the riverside population, as with no rain and less water in the riverbed, the river ends up being pushed by the tide in points where it meets the sea. Also known as Old Chico, Rio São Francisco has perennial characteristic, in other words, it never dries out, or dried out. It enabled irrigated agriculture, livestock farming and fishing, being the great responsible for the development of the surrounding communities. Rio São Francisco is one of Brazil and South America’s most important watercourses. The river passes through five states and 521 municipalities, with the geographic headwaters in the municipality of Medeiros and its historical headwaters at Serra da Canastra, in the mid-west of the state of Minas Gerais. Its course goes through the state of Bahia, bordering north with the state of Pernambuco, as well as constituting the natural border of the states of Sergipe and Alagoas and, finally, recedes into the Atlantic Ocean, draining an area of approximately 641,000 km². Its length measured from the historical headwaters is 2,814 km, but reaches up to 2,863 km when measured through the geographic stretch. With this brief history of Rio São Francisco, we can already note its extreme importance, and this is why its transposition is still an extremely controversial issue. Despite works having been initiated in 2007, the transposition idea is much older: it started being discussed in 1847 by intellectuals from Dom Pedro II`s Brazilian Empire. In today’s model, it estimates the diversion of 1 to 3% of its waters in order to supply temporary rivers and dams that dry during the drought season. For that, it relies on the construction of over 700 kilometers of channels which will divert the volume. The work is divided in two main axes. The North Axis is in charge of capturing waters in Cabrobó (PE) and take them to the hinterlands of Pernambuco, Paraíba, Ceará and Rio Grande do Norte. The East Axis, on the other hand, performs the capture of waters in Floresta (PE) in order to benefit the territories of Pernambuco and Paraíba. Great part of the criticism refers to the negative impacts the alteration would bring to the region’s ecosystem by intervening on the natural habitat of many species. There is also the possibility of salinization and erosion of receptor rivers due to the volume of water and the state of fragility of the tributaries feeding the São Francisco. Thus, the transposition would endanger the river’s survival. Another argument is that the transposition would expand the frontiers of agribusiness, benefitting, above all, landowners, as large part of the canals runs through farmland. Only 4% of the water will be aimed to the local population, 26% to urban and industrial use and 70% for irrigation of agriculture.

w w w.vozdebrasi li a .com .br

287


Foto: Gilberto Soares MMA

Meio Ambiente

288

passa por cinco estados e 521 municípios, sendo sua nascente geográfica no município de Medeiros e sua nascente histórica na Serra da Canastra, no centro-oeste de Minas Gerais. Seu percurso atravessa o Estado da Bahia, fazendo sua divisa ao norte com Pernambuco, bem como constituindo a divisa natural dos Estados de Sergipe e Alagoas e, por fim, deságua no Oceano Atlântico, drenando uma área de aproximadamente 641 000 km². Seu comprimento medido a partir da nascente histórica é de 2 814 km, mas chega a 2 863 km quando medido ao longo do trecho geográfico. Por este breve histórico do Rio São Francisco, já conseguimos notar a sua extrema importância. Por isso a sua transposição é um tema ainda muito controverso. Apesar das obras terem se iniciado em 2007, a ideia da transposição é muito mais antiga: começou a ser discutida em 1847 por intelectuais do Império Brasileiro de Dom Pedro II. No modelo atual, prevê o desvio de 1% a 3% das suas águas para abastecer rios temporários e açudes que secam durante o período de estiagem. Para isso, conta com a construção de mais de 700 quilômetros de canais que farão o desvio do volume. A obra divide-se em dois grandes eixos. O Eixo Norte s