Page 1

Edição 23

Ano 7

Março de 2014

Campanha da Fraternidade 2014 FRATERNIDADE E TRÁFICO HUMANO

O sim de Deus para a humanidade, o sim da humanidade para Deus Página 6

Redução da Maioridade Penal em discussão...

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

Anunciação de Jesus

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

" E quantos chegam a perder a dignidade, Sua cidade, a família, o seu valor. Falta justiça, falta mais fraternidade pra libertá-los para a vida e para o amor!"

Página 7

Dia de Partilha e Convivência Página 8


Agenda

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

Feliz Aniversário

ANIVERSARIANTES DO MÊS DE MARÇO

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

Adailton Francisco da Silva Ademir Bastos Santos Adriana Vicente dos Santos Albino Golombieski Alzirina Rattmam Amanda Mombeli Noviski Amanda Rosa dos Anjos Ana Lucia Aleixo Anibal Silveira Aparecida Braz da silva Aparecida Kimico Saito Sardinha Artilia Silva de Freitas Augusto Gutervil Camila de Bortoli Marcondes Celmar Ferrari Daniele Beatriz Borges Delzira Aparecida Joly Dirceu Augusto Greim Dirlei Niementz Eder Siqueira Alves Edson de Freitas Rocha Eliete de Fátima Leme Eloina Fatima de Camargo Lima Emilia da Costa Chier Eugenia Maria do Nascimento Eunice Josefina Santi Evelice Kuginharski Ezio Cardoso Fabiano de Almeida Fabio Pereira da Silva Felipe Cordeiro Borduchi Felipe Trancoso Geraldo Rolim Guedes Gracinda Rodrigues Leite Guilherme Cardoso Mori Iara Alves Pereira Duarte Ilza da Silva Toledo Ines de Fátima Marcondes Iracema Terezinha Polati Irene José Ribeiro Gonçalves Izabele I. Muller Jercilia Queiroz

Joaquim Domingues dos Santos José Aparecido Pavane José Carlos Firmino José Carlos Garcia José Francisco Felipe José Luiz Rodrigues José Sampaio da Silva Juceli Silva Schimidt Leoni Cardoso de Souza Lucelia Burgisnki Crispim Lucia Sychta de Souza Lucieli Arruda de Oliveira Lucimar F de Lima Margarete Araujo da Cruz Maria A. C. De Lima Maria Ap Bento Bocard Maria de Lourdes Momm Maria Marlene Correia da Rosa Maria Dolores Jorge Miguel Candido Neuza Maria Mendes Rita Siqueira da Cruz Roke José Souza Rosangela Ribeiro Roseli Aparecida Pinto Rosimery Siqueira Zchell Salete Ap Bordin Mandaroti Sandra Donizete de Andrade Sandra Ribeiro Gusso Sebastião Mori Sidnei Corradine Silvestre Golemba Suerni Felismina R. dos Anjos Suzana Aparecida da silva Tereza Feliciano Ieka Terezinha B. dos Santos Valdemar Gonçalves Vera Maria Narciso Vera Regina Barreto Veridiana Feliz Godoy Walace Rei Moreira da Silva Wilmar Cardoso

○ ○

Domingo

Salão Salão Capela Igreja Capela Igreja Salão

Sábado

6ª feiras

LOCAL Salão Igreja Salão Igreja Igreja Sala 05 Salão Igreja Salão Sala 05 capela Igreja Igreja Capela Igreja Igreja Igreja Salão Igreja Salão Salas Salas Igreja Salão Salão Igreja Salão

5a. feira

ATIVIDADE Pastoral da melhor idade 1ª Terça feira do mês "grupo missionário" Escola da fé Terço vocacional Novena Nossa Senhora Perpetuo Socorro Legião de Maria " Medalha Milagrosa" Legião de Maria " Rainha da Paz" Missa 2a. quarta feira reunião com as mensageiras de capelinha Legião de Maria " Porta do Céu" Legião de Maria " Nª Sª do Santíssimo sacramento" Adoração ao Santíssimo Sacramento Missa Legião de Maria Santíssimo Rosário Terço da Misericórdia Hora Santa 1a. sexta feira - missa Sagrado Coração 1ª Sexta-feira reunião ( Apostolado de Oração) Cenáculo 1º Sábado ( reunião pastoral da acolhida) Catequese Catequese Coroinhas Grupo de adolescentes Grupo de Jovens Missa Reunião de liturgia todo 1º sábado do mês Reunião da Pascom - 2o sábado Reunião do dízimo todo 2º sábado do mês 3º Sábado reunião com MECEs 4º Sábado reunião do GAM Missa Missa Missa 4º Domingo Reunião do CPP

4ª feira

HORÁRIO 14h às 16h30 15h 20h 14h30 às 15h 15h ás 15h30 14h 15h 40 19h30 às 20h15 20h20 às 21h30 15h 15h 19h as 19h30 19h30 as 20h15 15h 15h 18h 19h30 17h 8h às 9h 15h 14h as 15h 16h as 17h 17h 17h as 19h 20h 19h30 as 20h15 20h30 18h 20h30 20h30 10h 7h30 9h 10h30 19h

CALENDÁRIO - DATAS FIXAS - 2014 DIA 3a. feira

2

Nome: Felipe Martins Pai: Fernando Martins Mãe: Sabrina Gravello da Luz

Willian Thiago Amaral e Renata dos Santos Silva

Batizados do Dia: 16 de fevereiro Nome: Geovanna de Freitas Vitorasso Pai: Cleciano Aldimir Votorasso Mãe: Gesiane Patricia de Freitas Vitorasso

Casamento Dia 22 de fevereiro

Curso de Batismo - dia 06 de abril de 2014. Batizados - todo 3º domingo do mês Inscrições para o batizado na secretaria paroquial Documentos necessários Certidão de nascimento da criança; Certidão de casamento da Igreja dos pais e padrinhos; Lembrança da 1ª Eucaristia, e do Crisma dos pais e padrinhos; Endereço completo dos pais; Carteirinha do curso dos pais e padrinhos

De terça à sexta 8h às 11h30 e das 13h30 às 18h Sábado 8h às 12h.

>> Batizados <<

Expediente Paroquial

Missas: Terça, quarta, e quinta às 19h30. 1ª sexta às 19h30, demais sextas celebração da Palavra com a Comunhão. Sábado às 19h30. Domingo 7h30 e 10h30 - Matriz 9h - Capela Atendimento com o Pároco> terça, quarta e quinta a partir das 18h e-mail: parsantissimatrindade@yahoo.com.br Site: www.santissimatrindaded.org.br

É com muita alegria que estamos aqui novamente. Mês de março onde iniciamos os trabalhos pastorais a todo vapor; tivemos um encontro de CPP (Conselho Pastoral Paroquial) maravilhoso, do qual o Sr. José Momm nos fala um pouco. Também nesse informativo nosso amigo Ernesto fala sobre anunciação do Senhor. Temos nosso tema central que é sobre a Campanha da Fraternidade que traz um assunto importante: o tráfico humano, leia e fique por dentro. E o que você tem achado do nosso informativo? Tentamos melhorar muitas coisas. Vocês tem notado as mudanças? Afinal todo os meses pensamos em você família Santíssima Trindade. Tenham uma excelente leitura e que Deus com sua bondade infinita os abençoe! Até Abril!!!

Março de 2014

Editorial

Informativo Paroquial - Santíssima Trindade

INÍCIO DA CATEQUESE Dia 8 de março em sala de aula no salão paroquial As presenças nas missas já estão sendo contadas desde 02 de fevereiro.

COLABORADORES Boletim Informativo da Paróquia Santíssima Trindade - Rua dos Ferroviários, 856 - Cajuru. Curitiba - PR CEP 82920-100 | Fone: (41) 32660796 - Pároco: Pe. José Roberto - Diácono Permanente: Joaquim Cardoso Oliveira. Edição e Revisão: Eliana Menosse Nascimento, Dc. Joaquim C. Oliveira | Colaboradores: Eliana Menosse, Ernesto Sienna, Gil Braz, Dc. Joaquim C. Oliveira, Mariane Fraga, Felipe Araujo, Sabrina Leva, José Momm, Eronite Fernandes, Celso Machado. Diagramação: Felipe Araujo, Exceuni Editora | Distribuição gratuita e dirigida a toda extensão territorial da Paróquia Santíssima Trindade I Tiragem: 1.500 exemplares.


Informativo Paroquial - Santíssima Trindade Março de 2014

Liturgia em Foco 02 de Março 05 de Março Quarta-feira de cinzas 09 de Março 1ª Semana da Quaresma 1ª Semana da Quaresma 16 de março 2º Domingo da Quaresma 23 de março 3º Domingo da Quaresma 30 de março 4º Domingo da quaresma

Is 49,14-15

Sl 61

1 Cor 4,1-5

Mt 6,24-34

Jl 2,12-18

Sl 50

2 Cor 5,20-6,2

Mt 6,1-6.16-18

Is 58,7-10 Is 58,7-10

Sl 111 Sl 111

1 Cor 2,1-5 1 Cor 2,1-5

Mt 5,13-16 Mt 5,13-16

Gn 12,1-4a

Sl 32

Tm 1,8b-10

Mt 17,1-9

Ex 17,3-7

Sl 94

Rm 5,1-2.5-8

Jo 4,5-42

Sm 16,1b. 6-7.10-13a

Sl 22

Ef 5,8-14

Jo 9,1-41

Escala das Pastorais para a Via Sacra DIA 07 de março

HORÁRIO 19h30

14 de março 21 de março 28 de março 04 de abril 11 de abril

19h30 19h30 19h30 19h30 19h30

PASTORAIS Setores / Apostolado da oração/Movimento Sacerdotal Mariano / Mescs Legião de Maria / Capelinhas/ Comipa Dizimo / Caep/ Ação Social Catequese/ coroinhas/ Infância missionária Pastoral familiar/ batismo/ Movimento São Daniel Comboni JRC/ AMCC/ Escola da fé / Religiosas

Campanha do Piso Como todos sabem no mês de janeiro iniciamos a troca do piso da igreja matriz. Está ficando lindo! E provavelmente no mês de março terminaremos a reforma, mas ainda temos mais três prestações para pagarmos. Você já fez a sua contribuição? Lembramos que o metro quadrado custa R$ 170,00, mas qualquer valor é muito bem vindo. Toda a comunidade é ciente que não promovemos festas e bingos visando lucro, pois o que nos mantém é o dízimo que cada qual dá com muito amor, reconhecendo assim o que Deus lhe concede gratuita e abundantemente. Às vezes fazemos campanhas; a última foi feita em 2010/2011 para o telhado que precisava ser trocado, e graças a ajuda de todos conseguimos. Agora em 2014 estamos fazendo a Campanha do Piso, que também era algo necessário. Gostaríamos de agradecer a todos que já nos ajudaram. E você que ainda não colaborou, contamos com a sua ajuda! Que a Santíssima Trindade os cubra de bênçãos.

3

Palavra do Diácono

Caminhos A

vida do cristão, da cristã, é seguir um caminho. No início da comunidade dos seguidores de Jesus, (cristãos e cristãs) eram denominados seguidores “do Caminho”, e este caminho é o próprio Jesus que se identifica como “o Caminho, a Verdade e a Vida” (Jo 14,6). Neste mês de Março acolhemos os caminhos propostos pela Igreja: O Papa Francisco nos exorta a caminhar anunciando com alegria o Evangelho (Exortação Apostólica “Evangelii Gaudium”). Motivo de alegria é também colocar em prática as deliberações de nosso último CPP (Conselho de Pastoral Paroquial), que aconteceu dia 23 de fevereiro passado: desenvolver uma pastoral orgânica, pois todos somos responsáveis pela evangelização! E dentro deste prisma da evangelização temos momento forte do Tempo da Quaresma, preparação alegre para a Celebração da Páscoa de Nosso Senhor Jesus Cristo, através da Campanha da Fraternidade deste ano que tem o tema “Fraternidade e Tráfico Humano” e lema “É para a liberdade que o Cristo nos libertou” (Gl 5,1). O mês de março é repleto de motivações: entre os motivos religiosos celebramos as Santas Perpétua e Felicidade (dia 07), São José (dia 19), São Cirílo de Jerusalém (dia 18), etc. Lembramos ainda do dia da mulher (dia 08) e do Bispo Dom Oscar Romero (dia 24) que é mártir da fé. Entre todos os motivos de celebração dia 25 é destaque pois celebramos a Anunciação do Senhor. Um abençoado mês a todos irmãos e irmãs! Dc. Joaquim Cardoso de Oliveira


Informativo Paroquial - Santíssima Trindade Março de 2014

Especial

4

CAMPANHA DA FR

É para a liberdade Que Cristo nos Libertou (Gl 5,1) ENTENDA O O SIGNIFICADO DO CARTAZ DA CAMPANHA: 1. O cartaz da Campanha da Fraternidade quer refletir a crueldade do tráfico humano. As mãos acorrentadas e estendidas simbolizam a situação de dominação e exploração dos irmãos e irmãs traficados e o seu sentimento de impotência perante os traficantes. A mão que sustenta as correntes representa a força coercitiva do tráfico, que explora vítimas que estão distantes de sua terra, de sua família e de sua gente. 2. Essa situação rompe com o projeto de vida na liberdade e na paz e viola a dignidade e os direitos do ser humano, criado à imagem e semelhança de Deus. A sombra na parte superior do cartaz expressa as violações do tráfico humano, que ferem a fraternidade e a solidariedade, que empobrecem e desumanizam a sociedade.

FRATERNIDADE E

3. As correntes rompidas e envoltas em luz revigoram a vida sofrida das pessoas dominadas por esse crime e apontam para a esperança de libertação do tráfico humano. Essa esperança se nutre da entrega total de Jesus Cristo na cruz para vencer as situações de morte e conceder a liberdade a todos. “É para a liberdade que Cristo nos libertou” (Gl 5, 1), especialmente os que sofrem com injustiças, como as presentes nas modalidades do tráfico humano, representadas pelas mãos na parte inferior. 4. A maioria das pessoas traficadas é pobre ou está em situação de grande vulnerabilidade. As redes criminosas do tráfico valem-se dessa condição, que facilita o aliciamento com enganosas promessas de vida mais digna. Uma vez nas mãos dos traficantes, mulheres, homens e crianças, adolescentes e jovens são explorados em atividades contra a própria vontade e por meios violentos. (Fonte: CF 2014). OBJETIVO: Identificar as práticas de tráfico humano em suas várias formas e de-

nunciá-lo como violação da dignidade e da liberdade humana, mobilizando cristãos e a sociedade brasileira para erradicar esse mal com vista ao resgate da vida dos filhos e filhas de Deus.

Lema: “É para a liberdade que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, ao jugo da escravidão”. Paulo ao escrever aos Gálatas tem a intenção de combater algo da natureza humana, que é batalhar por algo que não tem, se esquecendo do que já possui, no caso a liberdade. Nosso chamado foi para a liberdade, ao contrário do que muitos pensam, Jesus não nos chamou para um regime novo de escravatura. Ele nos chamou para a liberdade de filhos de Deus. A decisão de permanecer livre está em nossas mãos, a escolha apesar de tudo é nossa. Cristo na Cruz nos libertou, quebrou as correntes que nos prendiam. Ele nos libertou e quem decide permanecer livre somos nós. Por isso o tempo quaresmal, possibilita o caminho da verdadeira liberdade. Ele ouviu o clamor de seu povo e desceu para libertá-lo.

DISTRIBUIDORA DE PEÇAS ELÉTRICAS E AUTOMOTIVAS LTDA.

(41) 3267-7976 Rua Terezina, 560 - Vila Oficinas | Curitiba - PR


Informativo Paroquial - Santíssima Trindade Março de 2014

ATERNIDADE 2014

TRÁFICO HUMANO 1º

3º 4º

6º 7º

9º 10º

DE QUE MANEIRA EU POSSO AJUDAR? Se interessar pelo assunto da CF2014, aprendendo a identificar os casos de Tráfico humano. Acompanhar as reflexões e outras atividades da CF na comunidade e pelos meios de comunicação. Estudar de preferência em grupos o texto- base da CF. Descobrir e participar de pastorais e outros grupos que defendem e promovem a dignidade humana. Denunciar com coragem, os casos de tráfico humano. Para denunciar disque 100, é gratuito. Criação de consciência crítica sobre o tráfico. É preciso que as pessoas e comunidades lutem para que a sociedade se torne justa e apoiem a proposta. Dialogar com as pessoas e comunidades para que não se deixem envolver pelas propostas das redes de tráfico. Buscar informação e formação. A prevenção se faz com informação. Checar todos os dados e saber de onde vem tal situação tão degradante. Dar aos jovens boas condições aqui no pais para não se dei-

xem levar pelos sonhos desconhecidos e de ilusões... 11º Cobrar do poder público políticas de inclusão e proteção aos mais vulneráveis, principalmente jovens, mulheres, crianças e marginalizados. 12º Articular e apoiar ações de apoio, proteção e assistência ás vítimas, atuar em redes e parcerias com a sociedade e o poder público. 13º Saber que o silêncio faz o tráfico de pessoas um crime invisível. Rompeo! denuncie! Disque 100 ou 180. Que esta Campanha da Fraternidade suscite, com as luzes do Espírito de Deus, muitas ações e parcerias que contribuam para a erradicação da nossa sociedade dessa chaga desumanizante, que impede pessoas de trilharem seus caminhos e crescerem como filhos e filhas de Deus. Afinal, foi para a liberdade que Cristo nos libertou. A Virgem das Dores, que amparou seu Filho crucificado, faça crescer entre os cristãos e pessoas de boa vontade a solicitude pelos irmãos e irmãs explorados cruelmente pelo tráfico humano. Felipe Araujo Colaboração: Ir. Anyr M. Mezzomo Congregação São Vicente Pallotti (Fonte: subsidio campanha da Fraternidade 2014 – CNBB)

ORAÇÃO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE Ó Deus, sempre ouvis o clamor do vosso povo e vos compadeceis dos oprimidos e escravizados fazei que experimentem a libertação da cruz e a ressurreição de Jesus. Nós vos pedimos pelos que sofrem o flagelo do tráfico humano. Convertei-vos pela força do vosso espírito, e tornai-nos sensíveis às dores destes nossos irmãos. Comprometidos na superação deste mal, vivamos como vossos filhos e filhas, na liberdade e na paz. Por Cristo nosso Senhor. AMÉM!

5


Informativo Paroquial - Santíssima Trindade Março de 2014

Geral

6

Anunciação de Jesus:

D

O sim de Deus para a humanidade, o sim da humanidade para Deus

ia 25 de março a Igreja festeja solenemente o anuncio da Encarnação do Filho de Deus – antecede nove meses o Natal. Segundo uma antiga tradição, o século V d.C. quando se introduziu o calendário Anno Domini (Ano do Senhor), conforme teologia da época, o ano novo iniciava no dia 25 de março com a Anunciação do Senhor, pois no novo tempo da graça divina a anunciação é o primeiro ato. Eis que chega o momento do cumprimento da promessa que Deus havia feito ao seu povo no Antigo Testamento. O anjo Gabriel é enviado a uma cidade da Galiléia, chamada

Nazaré, a uma jovem virgem, chamada Maria, da descendência de Davi, ao entrar na casa o anjo lhe diz: “Ave cheia de Graça... Não temas, pois encontras-te graça diante de Deus, conceberás e darás a luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus. Ele será grande e chamar-se-á Filho do Altíssimo...” (Lc 1,30-32). Através da anunciação do Anjo Gabriel, Deus cumpre sua promessa salvífica. Desta vez Deus não agiu por intermediários Ele quis encarnar a salvação, para sempre, no seio na humanidade, é a materialização concreta do Emanuel Deus Conosco. Na afirmação do Papa

São Leão Magno: “A humildade foi assumida pela majestade; a fraqueza, pela força; a mortalidade, pela eternidade.” Jesus é o sim de Deus para

a humanidade. No entanto aprouve a Deus necessitar da colaboração humana para realização de seu propósito. “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra” (Lc 1,38), responde Maria. Este sim de Maria ecoa sobre toda a humanidade como resposta humana a iniciativa Divina e gratuita da salvação. Maria torna-se o sim da humanidade para Deus. Tendo em vista a salvação, Jesus é o sim de Deus para a humanidade e Maria é o sim da humanidade para Deus. O sim de Deus é sem dúvida o gesto de um Deus apaixonado, “louco” de amor pelo seu

povo, porém o gesto é do divino para o humano; no caso de Maria é do humano para o divino. É um gesto também de loucura que assume com plenitude sua liberdade de ser (criatura) de Deus para ser (posse) de Deus totalmente na dependência do Outro. O sim de Deus tem em vista o humano e o sim de Maria tem em vista o divino, portanto o sim de Maria, infinitamente divino, e o sim de Deus, infinitamente humano, equivalemse na obra da salvação. Em Jesus o sim divino humaniza-se, em Maria o sim humano diviniza-se. Ernesto L. Sienna

10 bons motivos para sermos dizimistas

01-Dízimo é reconhecimento de que tudo pertence a Deus. Nós somos apenas administradores. Ser dizimista é devolver a Deus uma pequena parte do muito que nos dá. Ser dizimista é atitude de amor e gratidão. 02-Dízimo é preceito bíblico. A Bíblia manda-nos viver o amor, a gratidão e a generosidade. É isto que faz o Dízimo. Não é invenção de Igreja. Nasceu como resposta do homem a bondade e misericórdia de Deus. 03-Dízimo é ato de fé que

nos aproxima de Deus. O Dízimo é ato consciente de devolução, feito em espírito de fé. É entrega de bens e da própria vida, com alegrias e tristezas, esperanças e decepções, vitórias e derrotas. 04-Dízimo é partilha que derrota o egoísmo. Ser dizimista é abrir o coração partilhar mensalmente, com alegria, o pouco e o muito, sem obrigação. 05-Dízimo não é esmola:é partilha de amor a Deus e ao próximo. Ser dizimista é assumir a responsabilidade de dar

um pouco de si a Deus. Não é favor á comunidade; é,sim, ocupar o lugar de membro vivo e responsável. 06-Dízimo nos torna evangelizadores na Igreja. Mesmo sem poder ou sem saber pregar. Seu Dízimo é apoio aos evangelizadores. 07-Dízimo é celebração da vida e da fé. Ser dizimista é ajudar a manter a casa de oração da comunidade, nosso templo, para um digno culto a Deus: vasos, velas, flores, livros, folhetos litúrgicos, limpeza, som, etc.

08-Dízimo é a máquina que financia as demais pastorais. Ser dizimista é ajudar nos subsídios da catequese de crianças, adolescentes e jovens, na preparação de agentes de pastoral, ministros, no sustento dos sacerdotes e das pessoas liberadas para servir. Ser dizimista é contribuir para a construção e manutenção de uma Igreja viva, que não recorra a taxas pelos sacramentos, ou a rifas, bingos ou festas. 09-Dízimo elo na comunidade. O dizimista é solidário com todos os membros de sua

comunidade que formam a paróquia, com todas as comunidades. O dízimo cria caminho entre todos na Igreja de Jesus. 10-Dízimo é riqueza de bens para todos. Em comunidade dizimista não há necessitados: todos são ajudados na pobreza, na doença, dando peixe e ensinando a pescar. Não é preciso por tudo em comum. Basta por o Dízimo. É suficiente quando é entendido e praticado. PASTORAL DO DÍZIMO PARÓQUIA SANTISSIMA TRINDADE


Informativo Paroquial - Santíssima Trindade Março de 2014

Geral

N

O piquenique paroquial

o dia 23 de fevereiro, às 7h30min teve início com a santa missa o 5º (quinto) piquenique da paróquia. Após a santa missa, 64 (sessenta e quatro) paroquianos, levados por dois ônibus e alguns carros, foram até a chácara das Irmãs de São José de Chambéry no Bairro do Boqueirão, atrás do zoológico de Curitiba. Fomos recebidos com muita alegria e um saboroso café com pão pelas Irmãs da Congregação de São José de Chambéry, moradora em nossa comunidade e nossa querida amiga Srª Clotilde. Após a recepção, às 10h05min, teve início um colóquio dirigido pelo Diácono Joaquim, com base na exortação Apostólica "EVANGELII GAUDIUM" ( A Alegria do Evangelho) do nosso Papa Francisco. É uma orientação aos Bispos, ao Clero, às pessoas Consagradas, e aos fiéis leigos, sobre o Anúncio do Evangelho no Mundo atual. Há orientações práticas de como evangelizar a quem evangelizar, por que evangelizar e para que evangelizar. Conversamos sobre o desânimo de as angústias pastorais e pessimismo religioso pastoral. Porém, o nosso Papa Francisco nos fala que devemos semear sempre,

E

7

nos inspirando no sofrimento de Jesus. Fala nos também que são necessárias paciência e oração na Evangelização, pois Deus é quem conduz o trabalho de Evangelização e a Igreja. Ao meio dia foi servido o almoço com os pratos (dons) que cada um trouxe para partilhar e assim, durante uma hora e meia, os paroquianos em diversas mesas puderam conviver e conhecer melhor os demais irmãos presentes. Foi uma festa de união, graças ao Senhor Deus que nos brindou com uma boa chuva. As treze e quarenta e cinco, teve início a apresentação dos novos coordenadores do Conselho de Pastoral Paroquial e das pastorais. Em momento oportuno todos serão apresentados à comunidade. Foi apresentado também o texto base e o subsídio Popular da Campanha da Fraternidade de 2014 com o tema: " Fraternidade e Tráfico Humano" e o lema: " É para a liberdade que Cristo nos libertou". ( Gl 5,1). Conhecemos e ouvimos, o Hino da Campanha. Em breve todos nós paroquianos cantaremos este hino e vivenciaremos e refletiremos sobre mais este importante tema que a Igreja nos apresenta.

As quinze e trinta horas foram apresentados questionamentos para direcionar os trabalhos pastorais da Paróquia, com formação de 7 (sete) grupos de pastorais com atividade afins. Houve um breve tempo ( meia hora) para discuti-los mas muito pouco pode ser apresentado de resultado do questionário. Ficou claro porém que os coordenadores e agentes de pastorais devem estar em constantes formação e buscando conhecer cada vez as outras pastorais para que haja uma ação conjunta e orgânica na Evangelização. Às dezesseis horas foram dados os avisos e considerações finais do encontro. Foi servido o café de despedida após a benção e orações. Os ônibus ficaram a cerce de 800 mtrs (oitocentos metros da casa), e muitas pessoas caminharam para chegar aos ônibus. Foi um dia cansativo mas de muita alegria e produção. Convido a todos os paroquianos a participar do próximo encontro de partilha e convivência (piquenique), que ocorrerá no dia 23 de novembro no salão paroquial. " Eu vim para que as ovelhas tenham vida e para que a tenham em abundância". (Jo 10, 10b) José Momm - Coordenador do CPP

Redução da Maioridade Penal em discussão...

m fevereiro de 2014 a polêmica questão da maioridade penal levada novamente para discussão na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do governo. A proposta teve 11 votos contrários e 8 favoráveis, sendo portanto rejeitada. A violência praticada por adolescentes está cada vez mais comum e é possível observar que a maioria da população que se manifesta tem uma posição favorável à redução da maioridade penal. Isso porque muitos foram vítimas dessa violência. É perfeitamente compreensível esse sentimento de que a "justiça deve ser feita". Mas, se pensarmos por outro lado, quem são esses adolescentes? Onde estão suas famílias, que vida eles levaram até o momento para que acabassem tomando essas atitudes? Sabemos que os pais são responsáveis pelos atos de seus filhos, pois eles são resultado da educação que receberam. Esses pais continuarão impunes? E os traficantes ou outros criminosos que usam essas crianças e adolescentes para prática dos crimes, continuarão impunes? E o governo,

que não dá as mínimas condições necessárias para o bom desenvolvimento das famílias, continuará impune? A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) se posiciona contra a redução. As pesquisas revelam que o rebaixamento da idade penal teria pouco ou nenhum impacto sobre os índices de criminalidade, porque mais de 90% dos crimes são praticados por adultos. Além disso, "menores em conflito com a lei não nasceram infratores. Foi a sociedade que os condenou a viver sem opção de dignidade, negoulhes direitos fundamentais, retirou-lhes a chance de escolhas diferentes", conforme afirmou o médico Dioclécio Campos Junior, ex-presidente da SBP. É fato que muitos não têm condições mínimas de sobrevivência e se tornam pessoas dignas. Levanto então outro questionamento. Em janeiro tivemos o escândalo de um presídio no Maranhão, em que presos em celas superlotadas decapitaram outros. A essa situação se sucedeu uma onda de crimes semelhantes, e a discussão sobre todas as outras cadeias superlotadas do país também

veio à tona novamente. Pergunto: caso a maioridade penal seja reduzida, onde esses adolescentes serão colocados? Vale lembrar que as instituições que abrigam menores infratores também se encontram na mesma situação. Além disso, é fato comprovado que a maioria dos infratores, sejam adolescentes ou adultos, são reincidentes, ou seja, depois de cumprirem suas penas eles saem das cadeias e voltam a cometer crimes, frequentemente de maior gravidade. O sistema prisional no Brasil é um sistema falido e muitos ainda dizem que é uma "escola do crime". O Conselho Federal de Psicologia ressaltou que "colocar esses jovens nas cadeias é ampliar um problema existente, a superlotação e a falta de políticas públicas e de garantia dos direitos humanos em espaços que não ressocializam ninguém, ao contrário, aumentam a revolta dos apenados". Sabrina Leva Psicóloga CRP 08/11069


Informativo Paroquial - Santíssima Trindade

Aconteceu Dia 23 de Fevereiro Dia de Partilha e Convivência Chácara Irmãs de São José de Chambéry

Março de 2014

8

Boanova marco2014  

Boa Nova - março 2014

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you