Issuu on Google+

5ª EDIÇÃO


Coordenação Editorial Flávia Bastos e Juliana Ferreira Supervisão

Revisão Gráfica

Beatriz Monteiro da Cunha

Chico Maciel

Vivian Paixão

Renata Vilanova

Décio Lopes

Bruno D’Abruzzo

Preparação

Diagramação

Ilustrações Revisão

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) Belinky, Tatiana Choro e choradeira: risos e risadas/Tatiana Belinky; [ilustração Renata Vilanova]. — São Paulo: Evoluir, 2005 - 2008 4ª edição. 1. Literatura infantojuvenil 2. Poesias infantis I. Vilanova, Renata. II. Título. 05-4521 CDD-028.5 Índices para catálogo sistemático: 1. Poesia: Literatura infantil 028.5 2. Poesia: Literatura infantojuvenil 028.5 Este livro foi composto em AvantGarde corpo 23 e impresso em papel Couché Fosco 115g/m2 pela HR Gráfica para a Editora Evoluir Cultural, em janeiro de 2013, com tiragem de 3600 exemplares.

Editora Evoluir Cultural Ltda

Rua Girassol, 34 - cj. 94 | Vila Madalena CEP: 05433-000 | São Paulo/SP | Fone/fax: 11 3816-2121 www.evoluircultural.com.br - evoluir@evoluircultural.com.br


Chorar é preciso, Faz parte da vida, Mas chorar sem causa É “causa perdida”

3


Quando o bebê chora Tem boa razão Mamadeira cheia É uma solução 4


Mas se um grandalhão Choraminga à toa Isto é ser chorão, Não é coisa boa

5


Existe outro tipo Bom, que é “chorão” Toca lindos “choros” No seu violão

6


Hรก alguns que choram De birra ou de manha Nada justifica Bobeira tamanha

7


Coisa ruim que às vezes Faz chorar a gente, Com motivo justo, É a dor de dente

8


É normal chorar De grande tristeza Mas chorar de raiva É uma “pobreza” 9


É justo chorar De muita saudade Mas chorar de inveja Jå cheira a maldade

10


Não vale chorar Por isto ou aquilo As lágrimas falsas As “de crocodilo”

11


Nem vale chorar Qual “pobre coitado” Por causa do tal “Leite derramado”

12


Há lágrimas suaves De bela emoção E lágrimas justas As de compaixão

13


Dor que faz chorar Que é um pesadelo É a famigerada “Dor de cotovelo”

14


Existem pessoas - Nem fazem segredo Que choram por ter “Medo de ter medo�

15


Um chorar ardido Que dos olhos rola É o tal que esguicha Ao ralar cebola...

16


Mas choro melhor E num belo dia Chorar pra valer De pura alegria.

17


Rir é sempre bom? Risos há diversos: Vejam só alguns Nestes poucos versos: 18


Nada há de mais lindo Que uma criancinha Com sua risada Toda “em cascatinha”

19


Mas um outro riso, Um que é coisa feia: É o riso maldoso Da desgraça alheia

20


E há o riso tolo De alguém que é pateta Que não é bem riso Mas uma careta

21


Um riso agradåvel Que faz bem à gente É o sempre brilhante Riso inteligente

22


Um riso que é ruim Até tem mau cheiro É o de caçoada, Riso zombeteiro

23


Também há um riso Sem nada de belo É um riso sem graça O “riso amarelo”

24


Risada saudåvel E bem-humorada É a risada simples De uma palhaçada

25


Mas há um outro riso Que também existe Em certos momentos É um riso triste

26


O riso arrogante, Ele ĂŠ muito estranho Nem parece riso E sim arreganho

27


O riso causado Pela boa piada É bom, pois provoca Uma gargalhada

28


Riso de sarcasmo É um riso alvar Que distorce a boca Num bem feio esgar

29


A tal timidez, Que coisa penosa! Às vezes produz Risada nervosa.

30


É gostoso rir Em qualquer lugar Por sentir-se bem, E sem se acanhar! É bom poder rir, Rir de vez em quando, Contente a observar Crianças brincando Porém a risada Que é mais maluquinha É a desencadeada Por uma... cosquinha! 31


Quem olhar lá dentro dos livros de Renata, bem no fundo das linhas de papel, enxergará com gratidão as doçuras de uma paixão de escritora. A mulher amante dos ideais de gente grande se transforma em menina meiga moça maravilhosamente metafórica e cria para crianças o universo do faz de conta. Renata é arte, desenho, emoção, carinho, histórias do boi e promessa de boas novas que virão. Virão? Já estão aqui, em suas mãos.


Nascida em São Petersburgo, Rússia, em 1919, Tatiana Belinky veio para o Brasil aos 10 anos de idade, com sua família. Herdou dos pais o hábito da leitura e a paixão pelo teatro, pela ópera, pela música. Sua vida sempre foi cercada pela cultura. Esse contato abriu caminho para uma vida inteira voltada à melhor literatura: Tatiana é escritora, roteirista, tradutora e jornalista. Pioneira na produção e difusão da arte para crianças é uma das mais premiadas autoras do país.


Choro e choradeira risos e risadas