__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

RELATÓRIO ANUAL

20

18


4


5


Opor

tuni

dade PARA TRANSFORMAR

6


Acreditamos que o Brasil será um país melhor se tivermos mais jovens determinados a seguir uma trajetória de impacto. Por isso, Conselho e equipe da Fundação Estudar elevam continuamente sua própria régua, buscando aumentar tanto a profundidade do nosso impacto quanto o volume de brasileiros atingidos pelos nossos três grandes projetos: Líderes Estudar, Estudar Fora e Estudar Na Prática. Em 2017, atingimos 99,17% das nossas metas globais - e conseguimos aumentar o engajamento de nossa comunidade de Líderes e o número de jovens participantes dos nossos programas; ampliar o alcance dos nossos portais de conteúdo; e começamos a preparar o terreno para um crescimento ainda mais agressivo nos próximos anos, através de projetos estruturantes e de independência financeira. Mas bater as metas ano a ano não é suficiente para as grandes mudanças que almejamos. A fim de termos mais visão de futuro da organização e melhor alinhamento da Governança, realizamos um robusto planejamento estratégico para os próximos três anos. Com este projeto, delimitamos nosso horizonte de atuação e direcionamos esforços às prioridades que nos levarão à transformação em escala. Escala essa que tem sido nossa ambição há cinco anos, quando, com a criação dos portais NaPrática.org e EstudarFora.org, tínhamos por objetivo ampliar o acesso a informação de qualidade sobre desenvolvimento de carreira e estudos no exterior. Também a criação e expansão dos nossos cursos presenciais possibilitou que mais pessoas estivessem em conta-

to com as oportunidades de desenvolvimento oferecidas pela Fundação Estudar. Por fim, no mesmo período, o Líderes Estudar eliminou a restrição de áreas de atuação e ampliou a diferentes formações a possibilidade de acessar esta rede de transformadores. Agora, o desafio é abraçar e dar espaço a toda esta diversidade dentro das nossas iniciativas, ao mesmo tempo em que eliminamos quaisquer barreiras de entrada de minorias seja na nossa comunidade de Líderes, em nossa equipe ou em nossas redes de voluntários e participantes dos cursos. Partindo desta reflexão, e a partir de encontros conduzidos pelos próprios Líderes, estabelecemos diretrizes claras para reforçar a diversidade dentro da Fundação Estudar. Com satisfação, vejo que hoje temos tudo o que precisamos para seguir à risca nossa missão. A iniciativa de ampliação da diversidade vai nos ajudar a “Criar oportunidade para gente boa”; o planejamento estratégico nos possibilitará “agir grande”, de forma embasada e preparada, sem nunca perder de vista nossa visão, nosso sonho grande e nosso imperativo: “transformar o Brasil”. A todos que participaram dessas conquistas, acompanharam nossos desafios e apoiaram a Fundação Estudar no último ano, nosso muito obrigado.

FLORIAN BARTUNEK,

PRESIDENTE DO CONSELHO CURADOR DA FUNDAÇÃO ESTUDAR

7


SU

MÁ RIO

MENSAGEM DO CONSELHO .....................................................................................

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO TRIENAL ............................................................

5 ANOS DOS PORTAIS ................................................................................................

LÍDERES ESTUDAR .........................................................................................................

GRADUAÇÃO .............................................................................................................................

PÓS-GRADUAÇÃO ...................................................................................................................

ESTUDAR FORA .............................................................................................................

ESTUDAR NA PRÁTICA .................................................................................................

REDE VOLUNTÁRIA ......................................................................................................

PARCEIROS E DOADORES .........................................................................................

MENSAGEM FINAL ....................................................................................................... 8


..............................................................................................................................

6

............................................................................................................................

11

...........................................................................................................................

14

..........................................................................................................................

18

.................................................................................................................................... 24

..................................................................................................................................... 35

..........................................................................................................................

42

..........................................................................................................................

46

..........................................................................................................................

50

..........................................................................................................................

52

..........................................................................................................................

60 9


A Fundação Estudar é uma organização sem fins lucrativos que acredita que o Brasil será um país melhor se tivermos mais jovens determinados a seguir uma trajetória de impacto. Criada em 1991, a instituição tem como missão formar futuras lideranças do Brasil, a partir da disseminação de uma cultura de excelência, da formação de uma comunidade de líderes, do estímulo à experiência acadêmica no exterior e do apoio à tomada de decisão de carreira.

NOSSOS VALORES SONHO GRANDE LEGADO

Desde 1991, o programa Líderes Estudar (antigo Programa de Bolsas) apoia brasileiros que estudam ou vão estudar nas melhores universidades do mundo. Anualmente, são selecionados cerca de 30 jovens de alto potencial que recebem, além de uma bolsa de estudo, apoio para seu desenvolvimento pessoal e profissional.

O pilar Estudar Fora teve início em 2012 com a orientação de jovens de ensino médio interessados em cursar a graduação no exterior. No ano seguinte, ampliou esse impacto por meio de um portal de conteúdo que hoje é a maior fonte de informação para brasileiros que desejam estudar no exterior.

EXECUÇÃO CONHECIMENTO APLICADO GENTE BOA PROTAGONISMO INTEGRIDADE

10

O Estudar Na Prática é a marca referência em carreiras e desenvolvimento para o jovem brasileiro. Surgiu em 2012, com cursos de autoliderança e conexão com o mercado, e expandiu seu portfólio para um portal de conteúdo, cursos virtuais e presenciais em todos os estados do Brasil.


PLANEJAMENTO

ESTRA

TÉGICO 11


CLAREZA SOBRE O FUTURO Olhar para o que já construímos nos dá orgulho, mas olhar para o futuro nos inspira à ação. Por isso, todo o processo de construção do planejamento estratégico trienal em parceria com o Boston Consulting Group foi um exercício de entender nossa trajetória e nossas ambições para conquistar resultados ainda melhores daqui para frente. Foram mais de 30 stakeholders entrevistados, incluindo conselho, time de gestão, Líderes, voluntários e jovens impactados. Com as definições destas entrevistas, combinadas a pesquisas de mercado e análise de histórico, definimos os rumos da nossa atuação e em quais desafios podemos puxar mais nossa régua nos próximos anos. Em termos de ambição, a diretriz é de equilibrar impacto com sustentabilidade financeira, balanceando geração de receita própria com entrega de produtos de apoio ao desenvolvimento do jovem. No empenho para multiplicar nosso alcance, estaremos abertos a experimentar novos modelos de operação, distribuição e parcerias, e temos a flexibilidade de experimentar novos projetos e pilotos de produtos, mas sempre focando no jovem como cliente final e dentro das 3 frentes de atuação: Líderes Estudar, Estudar Fora e Estudar Na Prática.

12


ORIENTAÇÃO PARA OS PRÓXIMOS PASSOS Até 2020, queremos oferecer aceleração de carreira e mais produtos de desenvolvimento e relacionamento para a comunidade de Líderes - inclusive fortalecendo nossa rede também fora do Brasil. Consequentemente, visamos aumentar o volume e a intensidade do engajamento dos Líderes com as iniciativas da Fundação Estudar. Para o Estudar Fora, queremos dobrar o volume de acessos em conteúdos do portal, consolidando-o como a principal referência no Brasil sobre como estudar nas melhores universidades do mundo - incluindo o oferecimento de conteúdos educacionais gratuitos, em formatos self-learning. E para o Prep Estudar Fora pretendemos manter os bons resultados de aprovações de brasileiros em top schools no exterior - hoje, na casa dos 80%. Em 3 anos, o portal Na Prática também ambiciona um crescimento de 150%, e queremos saltar de 40 mil para 100 mil participações em nossos cursos presenciais e online. Acreditamos que para atender por completo as necessidades de desenvolvimento dos jovens, precisamos aumentar nosso portfólio de cursos, acompanhando as principais tendências internacionais em formação de lideranças. E para um modelo mais escalável, pretendemos investir em tecnologia e trabalhar melhor um modelo de educação digital. Para sustentar este crescimento com bases sólidas e sustentáveis, precisaremos consolidar nossa gestão de talentos, investir em tecnologias que viabilizem modelos de educação digital e manter nossa sustentabilidade financeira. O plano trienal também é composto por mais de 20 projetos que visam dar inteligência e embasamento à nossa operação.

13


5

ANOS

DOS PORTAIS


INFORMAÇÃO E INSPIRAÇÃO PARA MILHÕES Foi em 2013, no turbilhão de novos projetos concebidos pela equipe da Fundação Estudar, que surgiram dois portais de conteúdo. A proposta, desde o início, era democratizar o acesso a informação de qualidade e relevante para jovens de todo o Brasil e inspirar mais brasileiros a chegarem mais longe, a partir de lições de grandes lideranças e de brasileiros nas melhores universidades do mundo. Não se pode dizer que era uma iniciativa despretensiosa: desde o início, cientes do grande potencial de escala possibilitado pela internet, o estudarfora.org e o napratica.org se propuseram a ser o braço direito do jovem em suas decisões de estudos e carreira. No início, havia muito trabalho de base a ser feito. Conteúdos introdutórios explicavam os principais termos associados à candidatura a universidades estrangeiras, bem como as principais características do trabalho em dife-

rentes áreas de atuação. Com o tempo, foram sendo adicionadas entrevistas, bate-papos em vídeo com grandes lideranças e até cursos online e gratuitos com o passo a passo da candidatura para universidades fora. Acompanhando o crescimento do acervo de conteúdo, cresceram também os acessos. Desde 2013, o Na Prática ampliou seu escopo, falando desde decisão de carreira até o acesso às melhores oportunidades, divulgando vagas e orientações para que jovens universitários e recém-formados consigam mostrar todo o seu potencial em diferentes processos seletivos. Ao longo destes 5 anos, foram mais de 9 milhões de acessos únicos, e 1,3 milhão de usuários fidelizados - a métrica interna utilizada para qualificação dos acessos. Já o Estudar Fora teve neste período mais de 12 milhões de acessos únicos, e 2,5 milhões de usuários fidelizados, sendo reconhecido como a maior fonte de informações para brasileiros que desejam estudar no exterior. Em cinco anos, os portais celebram muito mais que um aniversário marcante - comemoram as muitas histórias de jovens que alcançaram sonhos através de seus conteúdos.

15


RETRATO DOS PORTAIS Foi estudando muito pelo portal que eu consegui o estágio dos sonhos. Hoje eu faço estágio no maior escritório de advocacia corporativa da Região Norte. Quando eu comecei a tentar entrar, dei início a longos períodos de estudo sobre entrevistas de recrutamento, contratação e afins. Através das entrevistas, materiais e e-mails fornecidos pelo Na Prática, eu me preparei e pude alcançar o meu objetivo.

2 MIL ARTIGOS PUBLICADOS

1300 VÍDEOS PUBLICADOS

9,8 MILHÕES

DE ACESSOS ÚNICOS DESDE 2013

1,3 MILHÕES

DE LEITORES FIDELIZADOS DESDE 2013 2013 2013

2014 2014

CARLOS RENNER BENTES COSTA, 21 ANOS, ESTUDANTE DE DIREITO NA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS

102.673

15.862 102.673 15.862

605.098

605.098 84.580 84.580

2015 2015

2016 2016 2017 2017

2.004.758 319.556

2018 2018 500.000

500.000

2.171.009 278.425

2.171.009 278.425

1.000.000

1.000.000

1.500.000

2.000.000

1.500.000

2.470.018 315.398 2.391.391 362.530 2.004.758

319.556

2.500.000

2.000.000

ACESSOS QUE RETORNAM (META)

ACESSOS QUE RETORNAM (META)

ACESSOS ÚNICOS

ACESSOS ÚNICOS

16

*RESULTADOS PARCIAIS DE 2018.

2.470.018 315.398 2.391.391 362.530

2.500.000


Depois de várias tentativas frustradas, foi através do Estudar Fora que encontrei uma oportunidade de mestrado na área que estava procurando. Faltava apenas uma semana para o término das inscrições mas, como havia me programado, já tinha todos os documentos em mãos. Na Universidade de Aarhus, além da vaga no mestrado, ainda fui contemplada com uma bolsa para bancar meus custos de vida.

3 MIL ARTIGOS PUBLICADOS

720 VÍDEOS PUBLICADOS

12 MILHÕES

DE ACESSOS ÚNICOS DESDE 2013

2,5 MILHÕES

GIOVANNA QUINTA, ESTUDANTE DE MESTRADO EM GESTÃO AMBIENTAL NA UNIVERSIDADE DE AARHUS, DA DINAMARCA

DE LEITORES FIDELIZADOS DESDE 2013 2013 0 2014

0

2013 2015

2014

901.158 195.622

0 0

901.158 195.622

2016 2015

2.370.610 485.629 2.370.610 485.629

3.337.761 669.561

2016 2017 2017

2018

1.669.777 411.556

2018

1.000.000 1.000.000 2.000.000 ACESSOS QUEQUE RETORNAM (META) ACESSOS RETORNAM ACESSOS ÚNICOS

ACESSOS ÚNICOS

3.337.761 669.561 3.903.384 857.124

1.669.777 411.556

2.000.000 3.000.000

3.000.000 4.000.000

3.903.384 857.124

4.000.000

(META) *RESULTADOS PARCIAIS DE 2018.

17


LÍDERES

ESTUDAR 18


D

esde 1991, conduzimos anualmente um processo seletivo altamente competitivo para selecionar cerca de 30 candidatos, que recebem, além de uma bolsa de estudo, suporte para acelerar seu desenvolvimento e ter uma carreira de sucesso. Até 2017 conhecido como Programa de Bolsas da Fundação Estudar, o Líderes Estudar manteve sob o novo nome o mesmo objetivo: identificar e potencializar os jovens mais promissores do Brasil. Os selecionados, que no começo estavam majoritariamente partindo para cursar um MBA no exterior, hoje também frequentam programas de mestrado, doutorado e pós-doutorado no exterior, além de graduação dentro e fora do Brasil. Atualmente integram a comunidade de Líderes Estudar 673 brasileiros selecionados ao longo destes 27 anos - entre eles, jovens que estão se destacando em universidades

de ponta no Brasil e no exterior e profissionais que se tornaram proeminentes em suas áreas de atuação. “Acredito que os Líderes da Estudar tem o potencial de serem os líderes do Brasil em seus respectivos setores. No meu caso, espero ser um dos principais líderes na área de ciência de dados e inteligência artificial e ajudar o Brasil a participar das transformações que estamos passando nessa área”, explica André Mendes, líder de 2012 que está atualmente em seu PhD na New York University. “A Estudar oferece um ambiente que infelizmente ainda é muito raro no Brasil: um ambiente de excelência. Um foro onde pessoas de talento excepcional se conhecem, se ajudam e se inspiram. Uma oportunidade de acesso a ideias de vanguarda, a trajetórias de vida emocionantes e a uma chance real de melhorar nosso país, através do estímulo à educação e valorização do trabalho e da ética”, argumenta Isabel Lustosa, líder e doadora da Fundação Estudar.

19


O maior potencial da comunidade é, de fato, a própria rede. Por isso, além de conectá-los por meio de eventos como o Encontro Anual e a Reunião de Resultados da organização, também promovemos bate-papos com profissionais seniores do mercado, formações em temáticas como liderança e carreira, e o Programa de Aceleração Líderes Estudar, mentoria concedida por membros mais experientes aos recém-chegados. “Eu me formei em Minas Gerais e com uma perspectiva de ter o mesmo emprego público pelo resto da minha vida. Eu queria fazer coisas grandes, mas não sabia bem como. Na rede de Líderes, eu conheci pessoas que me incentivaram a sonhar bem mais alto e a me arriscar mais. Eu pude enxergar o que eram as melhores oportunidades de estudo e de carreira, encontrei líderes que já tinham passado por dúvidas semelhantes, e recebi suporte de gente boa que acreditou em mim. Neste processo, a equipe da Estudar foi sensacional organizando mentorias, cursos, e programas de coach e de liderança”, comenta Ana Flávia Ramos, que entrou na comunidade de Líderes em 2012.

20

IMPACTO ESCALÁVEL ATRAVÉS DO ENGAJAMENTO Nosso objetivo principal é que os selecionados a cada ano se desenvolvam e subam continuamente a própria régua, cientes do próprio potencial e do nosso apoio para que se tornem os principais líderes do país. Mas acreditamos também que parte deste desenvolvimento pode ser amplificado, quando os próprios bolsistas se engajam na disseminação dos valores da Fundação Estudar pelo Brasil e pelo mundo. De forma prática, mensuramos este engajamento com as causas da Fundação Estudar através de doações financeiras ou por meio de tempo dedicado a projetos da organização. Em 2017, foram mais de 3 mil horas dedicadas a mentorias, palestras, facilitação dos nossos cursos, entrevistas e apoio à gestão da organização, além de mais de 400 mil reais em doações. E, para melhor estruturar este programa de engajamento, em 2017 foram criadas três categorias para os membros da comunidade: bolsistas - os aprovados no processo seletivo que participam de eventos mais abrangentes da rede; Líderes Estudar - que se engajam de maneira relevante pelo menos uma vez a cada três anos; e Líderes do Ano, que se destacaram como embaixadores dos nossos valores, entregaram maior valor para a comunidade e por isso merecem um reconhecimento especial.


MATEUS SOUZA BORGES, LÍDER MAIS ENGAJADO EM 2017

A comunidade de bolsistas da Estudar reúne tanta gente boa que faz você sempre levantar sua régua. Você fica com aquele pensamento de “ainda preciso comer muito feijão para honrar essa camisa”. Apesar de se chamar Fundação “Estudar”, essa comunidade não fica só na teoria e é composta por gente que sonha grande, vai lá e faz! Hoje, meus sócios são todos bolsistas que conheci através da rede. O segredo que aprendi é que quando você se engaja e contribui com a comunidade, ela sempre te retorna em dobro.

MARCELO BARBOSA,, LÍDER DO ANO 2017

Em 1996, quando fui selecionado no processo da Fundação Estudar, fiquei muito satisfeito por receber o apoio financeiro que, à época, foi decisivo. Com o tempo, percebi que a oportunidade que se abriu para mim teria o tamanho que eu quisesse. Desde então, tenho aprendido muito com as pessoas excepcionais que conheci. Histórias de sucesso, aprendizados extraídos de situações difíceis, reflexões sobre questões fundamentais de vida e carreira e mesmo dicas simples mas valiosas – tudo isso esteve ao meu alcance a partir de meu envolvimento nas diversas iniciativas da Fundação Estudar ao longo desses mais de vinte anos. Tenho certeza de que estar com pessoas excelentes, em um ambiente de colaboração, fez e faz grande diferença na minha história.

21


UM PROCESSO SELETIVO MAIS EFICIENTE

se tornem verdadeiros líderes, seja qual for a trajetória escolhida.

A opção pela mudança do nome - de “Programa de Bolsas” para “Líderes Estudar” - é reflexo do nosso objetivo de comunicar mais claramente os principais benefícios oferecidos à comunidade. Muito mais que o apoio financeiro, oferecemos conexões, ferramentas e orientação para que os bolsistas

Isto possibilitou que em 2018 tivéssemos um processo mais eficiente e com mais candidatos elegíveis sendo entrevistados em etapas intermediárias. No total, foram 15092 candidatos na categoria pós-graduação e 28187 na categoria graduação, sendo ao final 25 selecionados para a turma de 2018.

Esta alteração resultou em um volume menor de candidatos nas fases iniciais da seleção, mas em geral mais alinhados com a proposta final do programa.

QUAIS SÃO OS PRÉ-REQUISITOS? Jovens brasileiros de até 34 anos, de todos os cursos, que se identificam com os valores da Estudar, apresentam excelência acadêmica e conquistas acima da média, e querem deixar um grande legado para o país. O candidato deve estar em processo de aceitação, matriculado ou cursando o ensino superior em uma das quatro categorias de bolsa: Graduação completa no Brasil Intercâmbio acadêmico de graduação ou duplo diploma no exterior Graduação completa no exterior Pós-graduação no exterior

22


CANDIDATOS POR ETAPAS 59572

PRÉ-INSCRIÇÃO

84104 43279 4487

TESTES

3607 2977 1402

VÍDEOS

1617 944 333 445 491

ENTREV. INDIVIDUAL ENTREV. EX-BOLSISTAS COMITÊ DE LEITURA ENTREVISTA FINAL APROVADOS

129 184 203 79 73 69 41 35 36 26 33 25

A PRÉ-INSCRIÇÃO PARA A TURMA DE 2019 JÁ ESTÁ ABERTA! Saiba mais em lideres.estudar.org.br 23


Líderes Graduação

24

2018


ADRIANO ADONI 17 ANOS Economia, University of Pennsylvania (Wharton)

A paixão de Adriano por economia começou cedo. Afinal, ele investe no mercado de capitais desde os 13 anos. No Ensino Médio, também passou a participar de ligas de investimento. Entre elas, competições como a Wharton Investment Competition e o Constellation Challenge. Em sua escola de origem, também ocupou uma série de postos de liderança, como tesoureiro e secretário-geral do Grêmio Estudantil. Prepara-se, agora, para estudar Economia na Wharton School, escola de negócios da Universidade da Pensilvânia. Seu objetivo, ao retornar ao Brasil, é empreender em uma fintech aplicando tecnologia ao mercado financeiro.“Quando se dá mais acesso a capital às pessoas, a gente nem imagina as soluções a que elas vão chegar”.

ANDRÉ GARCIA DE OLIVEIRA 19 ANOS Engenharia Química, Yale University

André iniciou sua trajetória em escolas públicas, até conseguir uma bolsa integral pela Instituto ISMART. A partir daí, passou a encarar cinco horas de transporte público para fazer o Ensino Médio. Na escola, tornou-se aluno-tutor de Química e Biologia e recebeu prêmios pelo bom desempenho acadêmico. Enquanto aprendia inglês de forma autodidata, elaborou uma pesquisa sobre dengue e mudanças ambientais. Conseguiu, então, bolsa integral para fazer o programa de verão em “Sustentabilidade, Energia e Meio Ambiente” na Universidade Yale. Determinado a estudar no exterior, André retornou à universidade americana para a graduação em Engenharia Química. Traçou como objetivo retornar ao Brasil para solucionar problemas ambientais - em especial, alternativas mais sustentáveis de energia.

25


CLARA CARVALHO E SILVA, 22 ANOS Intercâmbio acadêmico – UFMG/Harvard University

Clara conseguiu bolsas de estudo por desempenho acadêmico desde o Ensino Fundamental. Formou-se como uma das melhores da turma e, durante o Ensino Médio, recebeu medalhas em olimpíadas científicas de Matemática e Química. O ingresso na faculdade de Direito, na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), abriu as portas para outras paixões. Fundou o Senatus, sociedade de debates idealizada por estudantes, e atuou como voluntária no Instituto Brasileiro de Debates (IBD). Foi em um estágio no Tribunal Regional Federal (TRF) que se interessou pela atuação da Justiça Federal. Com metas estabelecidas pelo juiz de seu gabinete, viu os processos pendentes zerarem. Pensa, agora, em formas de ampliar esse sistema. “Quando se muda o incentivo na microesfera de trabalho, já causa muito impacto”.

DIEGO ZANCANELI 17 ANOS Economia, Stanford University

O paulista coordenou por três anos a hackathon, maratona de inovação do Colégio Bandeirantes. Também atuou como voluntário em projetos voltados a alunos do ensino público, e sua dedicação fez com que chegasse ao grupo de melhores da turma. Suas experiências no exterior começaram cedo, com a participação em cursos de verão em universidades como Princeton e Yale. Mais recentemente, o destaque na vida acadêmica e projetos próprios renderam a Diego uma vaga em um programa de imersão sobre empreendedorismo no Japão. E, ainda, aprovações em 13 universidades americanas de prestígio. De malas prontas para Stanford, pretende usar a expertise obtida no exterior para criar um empreendimento educacional no Brasil. “Quero aumentar ainda mais o impacto que causo e continuar deixando meu legado onde estiver”. 26


FELIPE ALEIXO DOS SANTOS COUTO 19 ANOS Engenharia Mecânica, Columbia University

Nascido no Rio de Janeiro, Felipe estudou Mecânica no CEFET e logo se consagrou como um dos melhores alunos da turma. Conquistou 26 prêmios em competições nacionais e internacionais de áreas como Física, Matemática, Geografia, Astronomia e Literatura. Dirigiu o setor acadêmico da primeira simulação das Nações Unidas gratuita e voltada a escolas públicas, MODOW. Somou também ao currículo o contato com pesquisas científicas, no Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas, onde estudou física de partículas junto de alunos de mestrado e doutorado. Com a aprovação da Universidade Columbia em mãos, Felipe deseja conduzir pesquisas em áreas da engenharia e conectar estudantes mais novos ao campo. “Quero aproximar instituições de ensino e pesquisa renomadas a alunos de Ensino Médio”.

FELIPE BOMFIM PINHEIRO DE MENESES 17 ANOS Economia e Engenharia, Stanford University

O jovem sergipano sempre foi fascinado por empreendedorismo. Aos 12 anos, arriscou-se a “empreender” vendendo capas de celular de baixo custo. Durante o Ensino Médio, participou do projeto para talentos matemáticos do professor Valdenberg Silva, na Universidade Federal de Sergipe. Isso o levou ao curso de verão sobre Álgebra Linear do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA). Aos 16 anos, fundou a LIGA, uma organização sem fins lucrativos dedicada a criar uma cultura empreendedora e estimular jovens a fazerem mudanças na sociedade. Em menos de quatro meses, a LIGA já operava em três estados e tinha impactado centenas de pessoas. Em setembro, Felipe segue para Stanford onde pretende fundir os currículos de engenharia e economia para se tornar um empreendedor mais completo.

27


GIOVANNA LEMOS RIBEIRO 19 ANOS Neurociência e Ciência da Computação Johns Hopkins University

Nascida em Itajubá (MG), Giovanna destacou-se não só pelo bom histórico escolar, como também por sua paixão pela área de Neurociência. Investindo na rotina de estudos em casa, ela obteve o primeiro lugar na Olimpíada Brasileira de Neurociências. No Ensino Médio e em seu gap year, estagiou em laboratórios da área na Universidade de São Paulo e na Universidade Estadual de Campinas. Nessa última, conduziu um projeto próprio, de interface cérebro-máquina. A nível internacional, embarcou para o Instituto Weizmann, em Israel, para trabalhar com eletrofisiologia. Agora, aguarda o início das aulas da Universidade Johns Hopkins e planeja elaborar projetos que coloquem mais jovens em contato com a ciência. “É importante desenvolver o pensamento científico e aprender a lidar com a diversidade, o que é a base da ciência”.

ISABELA BARROS DAVID RODRIGUES 18 ANOS Engenharia, Stanford University

A estudante cearense interessou-se desde cedo por robótica. Graças à dedicação à área, conquistou 8 prêmios e mais três classificações para a RoboCup, em sua fase internacional. Também colecionou medalhas na Olimpíada Brasileira de Astronomia e na Olimpíada Brasileira de Física. Além da aptidão para engenharia, Isabela desenvolveu interesse pelas simulações da ONU já participou de nove conferências e organizou um modelo diplomático em sua própria escola. Levou, ainda, o título de melhor delegada mulher do Brasil. Durante a graduação em Stanford, pretende aprender mais a fundo sobre engenharia e criar um robô que possa ser usado para explorar o espaço. Em meio a isso, também quer servir de exemplo a outras jovens. “Quero que elas saibam que podem chegar lá”.

28


ISABELLA ALMEIDA GUILHERME 17 ANOS Astrofísica, Columbia University

Durante todo o ensino médio, cursado na Zona Leste de São Paulo, Isabella ocupou o primeiro lugar no ranking de estudantes de sua turma. Sonhando desde muito cedo em estudar em uma excelente universidade, foi aprovada quatro vezes na USP - desde o primeiro até o terceiro ano - e criou um blog sobre preparação para application e vestibulares. Também participou de um curso de verão voltado à Astronomia na Universidade Harvard, e criou um projeto de divulgação científica chamado Clube da Luneta. De malas prontas para a Universidade Columbia, a jovem mira a pesquisa teórica. Quer trabalhar no Goddard, instituto da NASA em sua universidade, e participar de pesquisas sobre novas partículas no CERN. “Fazer pesquisa nessa área representa uma busca pela verdade, ainda que não nos dê uma resposta para tudo”.

IVO PAULO SANTOS LIMA JUNIOR 22 ANOS Matemática e Economia, The University of Chicago

No ensino médio, Ivo estudou no Colégio Militar do Rio de Janeiro, onde alcançou a patente de Tenente-Coronel Aluno e integrou a Legião de Honra da escola. Em competições científicas, se destacou em áreas como matemática, física, robótica, oceanografia e astronomia - o que, aliado ao seu bom desempenho acadêmico, lhe ajudou a conquistar uma vaga na Universidade de Chicago. Na instituição americana, participa também de um programa acadêmico de três anos da Chicago Booth School of Business, trabalha como professor assistente e ocupou a função de CEO da BRASA - Associação de Estudantes Brasileiros no Exterior. Prestes a começar um estágio no mercado financeiro em Nova Iorque, o brasileiro pretende continuar no setor privado e incrementar seu desenvolvimento profissional através de um MBA. 29


JEFFERSON MARQUES VIANNA 20 ANOS Duplo Diploma em Economia - Insper/Nova SBE

Jefferson deixou o interior do Ceará para estudar na capital do estado, Fortaleza, com bolsa oferecida pela ONG Primeira Chance. Pode, então, conquistar medalhas em competições variadas, em física, química, astronomia, informática, robótica e matemática. Quando chegou a hora dos vestibulares, optou pelo curso de Economia no Insper. O curso lhe permitiu “emendar” a formação com um mestrado. Com isso, passou a fazer a dupla titulação com mestrado em Economia na Universidade Nova de Lisboa, em Portugal. O sucesso acadêmico no exterior não impediu que ele retornasse a sua cidade natal, Jijoca de Jericoacoara. Jefferson organiza, atualmente, o Projeto Cactus, que oferece aulas semanais para cerca de 60 alunos e envolve cerca de 1500 em atividades extraclasse.

LIGIA OLIVEIRA TOSCANO DE MELO 18 ANOS Engenharia Química, Stanford University

A aptidão para as áreas Exatas vem de berço, no caso de Ligia. Ela é filha de um professor universitário de matemática e de uma analista de sistemas. Conquistou medalhas na Olimpíada Brasileira de Física, na Olimpíada de Química em São Paulo e primeiro lugar geral na Olimpíada Brasileira de Química. Os resultados atraíram olhares do colégio Ari de Sá, em Fortaleza, que lhe ofereceu uma bolsa integral. A partir daí, frequentou as aulas da turma ITA/IME, enquanto treinava para as olimpíadas internacionais de Química. Com tanto preparo, recebeu mais premiações na área: prata na International Chemistry Olympiad e ouro na Olimpíada Iberoamericana de Química. Ao mesmo tempo em que competia, Ligia dava aulas e gravava vídeo-aulas. “Eu sou apaixonada por ciência e quero ser cientista, mas também quero que mais pessoas tenham acesso a isso”.

30


LORENNA SANTOS VILAS BOAS 20 ANOS Engenharia Elétrica - Universidade Federal da Bahia

A trajetória de Lorenna começou na pequena cidade de Candeias, na Bahia. Desenvolveu, no técnico em Automação Industrial, um projeto de difusão de robótica educacional e tecnologia assistiva para cegos. Depois de ingressar no curso de Engenharia Elétrica na Universidade Federal da Bahia (UFBA), a jovem deu continuidade a projetos de pesquisa e extensão. Também se engajou em iniciativas para aumentar a voz de mulheres e jovens no país, sendo escolhida como Girls20 Delegate, Embaixadora do Nordeste na Brazil Conference, Embaixadora da Juventude e Youth Ecosoc Representative nas Nações Unidas. Lorenna planeja consolidar a linha de pesquisa em tecnologia assistiva na sua universidade e incentivar mais meninas a participarem da área. “O Brasil é muito diverso, mas há muitos campos em que essa diversidade não existe”.

MARCOS ANTONIO OLIVEIRA JUNIOR 20 ANOS Engenharia de Produção, USP

Nascido em Goiânia, Marcos se interessou por olimpíadas e eventos científicos no ensino Médio. Foi capitão da primeira equipe do seu colégio na International Young Physicists’ Tournament e, desde então, mentorou outras sete equipes goianas. Aos 16 anos, ingressou no curso de Engenharia de Produção da USP. Lá, engajou-se com as atividades do Institute of Electrical and Electronic Engineers, onde liderou uma equipe de 40 estudantes. Marcos também cofundou o VegMap, plataforma colaborativa para indicação de restaurantes vegetarianos, e a Instamedia, ferramenta de automação para Instagram. Seu projeto atual é a Fluke Operadora, operadora virtual de telefonia focada em personalização de planos e transparência, que lhe rendeu um convite para representar o Brasil na International Business Model Competition, nos EUA.

31


PEDRO CAMATA VERDINI 21 ANOS

Intercâmbio acadêmico em Gestão, Finanças e Economia - ITA/MIT

Pedro cursou o técnico de Eletrotécnica no Instituto Federal do Espírito Santo (IFES), em sua cidade natal. Participou à época de competições científicas e recebeu medalhas em Robótica, Matemática, Física, Redação e Astronomia. Mudou-se, então, para São Paulo, para estudar no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Buscando ampliar sua formação, foi o único brasileiro aceito para um intercâmbio para o MIT, onde, financiado por meio crowdfunding, estuda disciplinas de economia e finanças. Depois de passar por estágios em grandes empresas como Ambev e Morgan Stanley, Pedro viu que seu interesse maior é o mercado financeiro. Deseja avançar na área e criar seu próprio fundo de venture capital, para apoiar empreendedores brasileiros. “Quero tornar fácil criar uma empresa e inovar no Brasil”.

PEDRO LUIS CUNHA FARIAS 19 ANOS Matemática Aplicada em Economia, Harvard University

O engajamento de Pedro em simulações das Nações Unidas fez com que chegasse ao posto de Secretário-Geral da maior conferência do tipo na América Latina, organizada por secundaristas. Atualmente em Harvard, Pedro é o presidente da Brazil Conference at Harvard and MIT. Suas atividades na prestigiada instituição americana não ficam restritas ao evento anual. Ao longo do curso em Matemática Aplicada em Economia, Pedro atuou como teaching fellow para aulas de computação. Além disso, é assistente de pesquisa do professor brasileiro Roberto Mangabeira Unger, na Harvard Law School. Ao explorar suas possibilidades de carreira, Pedro estagiou no BTG Pactual Digital e, agora, irá para a McKinsey & Co em Nova York. Seus planos incluem trabalhar no setor financeiro e fazer um MBA também no exterior.

32


PEDRO XAVIER PAULINO 18 ANOS Matemática Aplicada em Economia, Harvard University

Filho de imigrantes brasileiros nos Estados Unidos, Pedro retornou à cidade dos pais, Poços de Caldas (MG), ainda pequeno. Entretanto, para ter acesso a mais oportunidades educacionais, mudou-se para o Rio de Janeiro. No CEFET/RJ, envolveu-se em competições científicas, recebendo 16 medalhas em olimpíadas nacionais e internacionais. Seu interesse pela área também fez com que participasse de um programa de engenharia na Universidade de Oxford. Ainda no Ensino Médio, Pedro dedicou-se às simulações das Nações Unidas. Junto a um grupo de amigos, organizou o primeiro modelo totalmente gratuito do Brasil, MODOW, para atrair alunos de baixa renda às atividades. Aceito pela Universidade Harvard, o brasileiro aposta no setor financeiro e no empreendedorismo para iniciar sua carreira.

RICARDO SILVA ALBUQUERQUE 20 ANOS

Engenharia de Energia, University of California, Berkeley

Ricardo conseguiu aprovações em três das melhores instituições brasileiras - UFF, UFRJ e USP. Entretanto, decidiu tirar um gap year para se candidatar a universidades estrangeiras. No início de seu ano sabático, recebeu uma bolsa única para um curso de verão na University of Southern California (USC). No mesmo período, organizou palestras sobre estudos no exterior e integrou o time de colunistas do portal Estudar Fora. Interessado no setor energético, atraiu-se pela graduação na área em Berkeley. Lá, foi premiado como Top 10 Business em uma aula da Haas School of Business e também reconhecido por seu GPA máximo no primeiro semestre do curso. “Meu plano é trazer as tecnologias que estudei lá fora para gente possa se tornar a maior potência energética do mundo”.

33


DADOS DA GRADUAÇÃO

13

TIPOS DE BOLSA

Número de alunos 3 2 GRADUAÇÃO BRASIL DUPLO DIPLOMA GRADUAÇÃO EXTERIOR

NÚMERO DE BOLSISTAS POR INSTITUIÇÃO DE ENSINO STANFORD HARVARD COLUMBIA CHICAGO UNIVERSITY INSPER JOHNS HOPKINS MIT UC BERKELEY UFBA UPENN USP YALE

1

34

2

3

4


Líderes Pós Graduação

2018


ANA PAULA PEREIRA 28 ANOS Mestrado em Educação, Stanford University

Durante o curso de Engenharia de Produção Mecânica na UFSC, Ana Paula foi a primeira e única mulher eleita Presidente da Confederação Brasileira de Empresas Juniores, Brasil Júnior. Em 2013, juntou-se à Geekie, startup de aprendizado adaptativo, como gerente de projetos. Após pouco mais de um ano, uma promoção e um convite para tornar-se sócia da startup, decidiu juntar-se à Bain & Company, empresa global de consultoria em gestão, para redirecionar sua atuação para gestão e política educacional. “Com as dificuldades que encontrei ao gerenciar projetos em secretarias de educação, percebi uma grande oportunidade de melhoria na gestão das próprias secretarias.” Na Bain, Ana trabalha principalmente em projetos de educação e governo. Um deles foi a avaliação do modelo de educação em tempo integral, que levou a um investimento de R$ 1,5 bilhões pelo Ministério da Educação.

ANDRÉ BERNARDES 28 ANOS MBA Empreendedorismo e Inovação, MIT

Graduado em Administração de Empresas pela FGV, André iniciou sua carreira como estruturador de produtos financeiros no Merrill Lynch. Cresceu rapidamente no banco e liderou a integração de produtos inovadores de fintechs. Em 2017, mudou-se para Hong Kong para trabalhar em uma fintech líder no mercado asiático. “O país é um dos maiores centros de inovação financeira do mundo. Eu queria aprender com quem entende da coisa e sabe fazer melhor”. Atualmente no MBA, André é presidente do MIT FinTech Club e pesquisador do Digital Currency Initiative no MIT Media Lab. No MIT, também co-fundou a Zippi, startup com a missão de tornar crédito justo e acessível para profissionais autônomos hoje à margem do sistema financeiro. A Zippi venceu a competição de startups da América Latina organizada por Wharton e foi selecionada pela Visa para participar de um programa de aceleração. 36


DJALMA PEREIRA REZENDE JUNIOR 31 ANOS MBA, Stanford University Natural de Uberlândia, Djalma estudou em colégios públicos por quase toda sua vida, até conquistar uma bolsa para uma escola particular. Aceito para cursar Administração na USP, graduou-se como primeiro da classe. Durante a graduação, passou um ano como visiting student em Harvard e ajudou a fundar o FEA Consulting Club. Foi ainda um dos 18 estudantes brasileiros selecionados para a edição de 2008 do Student Leaders, programa de desenvolvimento de lideranças organizado pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos. Desde o começo de sua trajetória profissional, Djalma atraiu-se pelo setor financeiro. Passou pelo J.P. Morgan, pela Kinea e, então, migrou para o H.I.G., fundo de investimentos em empresas médias. No H.I.G., foi um dos líderes da aquisição da Bigsal, maior empresa de nutrição animal de Rondônia, em que também atuou interinamente como CEO.

EDUARDA REBELO BARDAVID 27 ANOS MBA, MIT Sloan

Eduarda se formou em Engenharia Mecânica no Instituto Militar de Engenharia - IME. Foi militar e se formou como 1º Tenente, tendo treinado e liderado pelotões de mais de 40 alunos recém-chegados ao Instituto. Fascinada pela indústria de energia, começou a trabalhar na área de consultoria estratégica da Schlumberger com foco em energia. Durante a crise da indústria em 2015, pediu transferência para o Oriente Médio, onde conduziu projetos no Qatar, Kuwait e Emirados Árabes Unidos. Em 2017, inspirada por como tecnologia e inovação tem transformado a indústria de energia, deixou a consultoria para aprender a transformar novas ideias em negócios, fundando sua própria startup, a DragApp. Como planos futuros, quer atuar na área de microgeração distribuída e sustentabilidade. “É a hora do Brasil transformar o potencial que a natureza nos deu em benefícios para a sociedade”. 37


GIOVANI ROCHA 26 ANOS

Doutorado/PhD em Ciência Política, University of Pennsylvania

Giovani foi o único de seus irmãos a pôr os pés em uma universidade. No Ensino Médio, foi um dos selecionados como Jovem Embaixador pelo Departamento de Estado Americano. Com bolsa integral, avançou para o curso de Economia no IBMEC-RJ e, depois, para o mestrado em Governo, Instituições e Políticas Públicas pela EBAPE/FGV. Atuou como consultor do BID, na Secretaria de Estado de Educação do Pará, por meio do Vetor Brasil, organização que também apoiou no desenho da sua estratégia de promoção da diversidade. Foi consultor de políticas educacionais no Banco Mundial e hoje é consultor na Fundação Lemann no Projeto de Diversidade. Fundou e coordena o Líderes do Amanhã, treinamento de liderança para jovens negros de escolas públicas. “É um dos pilares da minha trajetória: garantir que jovens do mesmo contexto social que eu venho tenham acesso a oportunidades e se vejam capazes de alcançar essas conquistas”.

LUIS FONSECA 28 ANOS MBA e Mestrado em Políticas Públicas, The University of Chicago

O mais velho de sete irmãos, Luis nasceu em São Paulo e estudou em escolas públicas a partir da sexta série. Enquanto aluno da Universidade de São Paulo, fez duplo-diploma na École Spéciale des Travaux Publics (ESTP), na França, e estágios no Brasil, França e Kuwait. Entrou na primeira turma de analistas da LEK Consulting, consultoria estratégica de porte médio, e então foi para o setor público. Atuou por mais de um ano na reformulação de programas de governo, como o Banco do Povo, e com cortes de custo nos órgãos do executivo pela Secretaria de Governo do Estado de São Paulo. Foi coordenador nacional de agenda do Acredito, movimento de renovação política. Com o duplo diploma em Chicago, deseja aprender mais sobre gestão e políticas públicas. “Esse pacote todo é fundamental para ter uma boa atuação como gestor público”. 38


MAIARA FOLLY GOMES 25 ANOS Mestrado em Estudos de Refúgio e Migrações Forçadas, University of Oxford Enquanto estudante na PUC-RIO, fez intercâmbio acadêmico em Paris e, retornando ao Brasil, tornou-se pesquisadora júnior do Real Gabinete Português de Leitura. Destacou-se em diversas conferências de jovens líderes. Entre elas, o I Euro-BRICS Young Leaders Summit em Helsinki e St. Petersburgo, e a Youth Innovation Competition on Global Governance, da Fudan University. Como pesquisadora no Instituto Igarapé, um think and do tank independente, criou o Observatório de Migrações Forçadas, plataforma sobre refugiados e deslocados internos, e atualmente coordena o desenvolvimento de um aplicativo de celular para facilitar o acesso a serviços por essa população. Maiara deseja continuar a trabalhar com migrantes que chegam ao Brasil. “Um impacto de longo prazo seria de que o Brasil criasse uma autoridade para lidar com refúgio”, sintetiza ela. questões de refúgio”

DADOS DA PÓS-GRADUAÇÃO TIPOS DE BOLSA

3

3

NÚMERO DE BOLSISTAS POR INSTITUIÇÃO DE ENSINO

Número de alunos STANFORD

1

DOUTORADO MESTRADO MBA

MIT OXFORD CHICAGO UNIVERSITY

UPENN

1

2

39


UMA REDE DE

TALENTOS DIVERSOS GRADUAÇÃO ÁREA DE ATUAÇÃO ENGENHARIA MERCADO FINANCEIRO NEGÓCIOS EMPREENDEDORISMO ECONOMIA ROBÓTICA NEUROCIÊNCIA

1

2

3

4

5

NÚMERO DE BOLSISTAS

40


PÓS GRADUAÇÃO ÁREA DE ATUAÇÃO EMPREENDEDORISMO GESTÃO PÚBLICA MERCADO FINANCEIRO EDUCAÇÃO RELAÇÕES INTERNACIONAIS

1

Desde 2010, a diversidade da rede de Líderes vem aumentando gradativamente principalmente em relação a áreas de atuação. Enquanto antes predominavam líderes com carreiras em mercado financeiro, gestão empresarial e jurídico, hoje este número está mais balanceado com líderes cientistas, empreendedores e da área pública e política. Visando adicionar à balança também diversidade de gênero, orientação sexual, idade, etnia, classe, região e pensamento

2 NÚMERO DE BOLSISTAS

político, promovemos este ano dois encontros com a comunidade para debater sobre o tema - a partir de uma iniciativa de membros da própria rede. Como resultado das discussões, pela primeira vez estabelecemos um plano de ação estruturado - tanto para incentivar a participação de perfis diversos no processo seletivo, quanto para aumentar, na rede, o acolhimento, pertencimento e atuação destes grupos.

41


ESTUDAR

FORA 42


D

e acordo com o Ranking 2018 da publicação QS World Ranking, o Brasil possui quatro universidades entre as 500 melhores do mundo. Pela publicação Times Higher Education, são apenas duas. Da mesma forma, um relatório da OECD aponta que apenas 0,4% do total de estudantes brasileiros estão matriculados em algum curso superior no exterior Ainda que rankings não sejam necessariamente um reflexo da qualidade do ensino, números tão gritantes indicam que estamos abaixo da média dos países em desenvolvimento em acesso a educação superior de ponta, atrás inclusive de países como Argentina e Rússia. Através do pilar Estudar Fora, buscamos democratizar o acesso a estudos no exterior, pois acreditamos que estudando nas melhores universidades do mundo o jovem brasileiro terá acesso a uma formação de excelência, e poderá colocá-la em prática ao retornar ao Brasil, gerando mais resultado e impacto ao seu redor.

Assim, o papel do Estudar Fora na missão da Fundação Estudar é oferecer, através do conteúdo do portal Estudar Fora, informação isenta e de qualidade voltada a brasileiros que sonham em estudar no exterior; e através do Prep Estudar Fora, apoio personalizado para aqueles que desejam montar sua candidatura para graduação fora. EM 2017

800 MIL

USUÁRIOS ATIVOS, QUE RETORNAM AOS CONTEÚDOS

1,7 MILHÕES

DE VISUALIZAÇÕES NO YOUTUBE BRASILEIROS APROVADOS EM

73 UNIVERSIDADES

DE 8 PAÍSES DIFERENTES

111 APROVAÇÕES, SENDO 29 EM TOP SCHOOLS

43


POR MAIS BRASILEIROS NAS MELHORES UNIVERSIDADES DO MUNDO Desde 2010, o programa Prep Estudar Fora já conquistou 796 aprovações de brasileiros nas melhores universidades do mundo. A missão do programa é oferecer gratuitamente todo o apoio necessário para jovens com excelência acadêmica que desejam cursar sua graduação no exterior. Só no último ano, foram 111 aprovações de 36 estudantes diferentes sendo 29 delas em top schools. Todos os anos, selecionamos cerca de 50 candidatos que estão no terceiro ano do Ensino Médio ou em um gap year. Os selecionados recebem uma dose de inspiração através de mentoria com alguém que tenha estudado fora; orientação especializada sobre o application e, se necessário, auxílio financeiro para os custos do processo. Para esta última turma, a Fundação Estudar contou com o apoio de 54 mentores voluntários e de um consultor especialista. “Todo mundo que participou do programa tinha um sonho grande, era protagonista de sua história. Isso foi um fator de motivação muito grande”, afirma Diego Zancarelli, Prep de 2017 aprovado por Stanford e que foi aceito para o Líderes Estudar em 2018.

44

Em 2016, meu último ano de ensino médio, me candidatei para mais de 10 universidades nos Estados Unidos e Canadá, além de prestar o ENEM. Fui aceita em Emory, Rochester e na University of British Columbia, e passei em medicina em uma universidade federal de Minas Gerais. Apesar do incentivo da minha família para seguir essa escolha “mais segura”, resolvi não me matricular e seguir meu sonho de estudar neurociências fora, perseguindo carreira de pesquisa.


Com isso, “arrisquei” tirar um gap year, no qual pude desenvolver novos projetos e explorar diversas áreas de pesquisa. O Prep Estudar Fora, com a ajuda especializada dada pelos mentores e o imenso apoio emocional proporcionado tanto pelos alunos quanto pela comunidade da Fundação Estudar – fez toda a diferença no meu segundo round de applications. Como resultado, puder ser aceita na minha Dream School com o apoio financeiro que precisava (além de uma bolsa de pesquisa): a Johns Hopkins University.

A estrutura do programa, totalmente conduzido online, permite que consigamos apoiar a preparação de jovens de todos os cantos do Brasil - do Acre ao Rio Grande do Sul. Da mesma forma, embora a especialidade do Prep sejam universidades dos Estados Unidos - que dominam as principais posições dos rankings acadêmicos - também já ajudamos candidatos a serem aceitos por instituições do Canadá, China, Inglaterra, Escócia, Holanda, Alemanha e Hong Kong. “Minha opção pelo Prep era para formar uma rede que pudesse me ajudar com minhas dúvidas e me apoiasse para não desistir” afirma Luiza Voss, aprovada para a UFTM Berlim.

A turma que fará parte do Prep em 2018 já foi selecionada. De um total de 4873 candidaturas, foram selecionados 43 jovens de 12 estados brasileiros.

GIOVANNA LEMOS, PREP EM 2017, NATURAL DE ITAJUBÁ, MINAS GERAIS

Saiba mais:

estudarfora.org.br

45


ESTUDAR

NA PRÁTICA 46


O

Estudar Na Prática é o braço direito do jovem brasileiro em todas as suas decisões de carreira. Por isso, desde 2012 estamos desenvolvendo um portfólio de produtos que ajude a sanar suas principais dores profissionais - seja conectando-o com oportunidades, auxiliando-o a fazer escolhas mais embasadas e despertando seu potencial de autoliderança na construção de uma trajetória de sucesso. Nestes seis anos, cerca de 40 mil jovens impactados

pelos nossos cursos presenciais e online. Uma destas jovens impactadas foi a mineira Maria Teixeira de Almeida, de 25 anos. Formada pela Universidade Federal de Juiz de Fora, participou de três Conferências da Fundação Estudar em 2017: Gestão Empresarial, Mercado Financeiro e Empreendedorismo e Tecnologia. A partir delas, foi convidada a diversos processos seletivos e recebeu uma proposta para trabalhar como Business Analyst na fintech Nubank. “Foi uma experiência incrível, conheci muitas pessoas diferentes e de alta performance e tive a oportunidade de conhecer muitas empresas e os profissionais delas.”

EM 2017

8888 JOVENS PARTICIPARAM DOS NOSSOS CURSOS PRESENCIAIS E ONLINE

+ DE 1.000 VOLUNTÁRIOS CONTRIBUÍRAM ATIVAMENTE PARA ISSO

375 MIL USUÁRIOS ATIVOS NO PORTAL

1,6 MILHÕES DE VISUALIZAÇÕES NO YOUTUBE

47


PARA QUEM QUER SE INFORMAR

PARA QUEM QUER SE DESENVOLVER

RESULTADO 2017: Cursos Presenciais: 5560 participantes Cursos Online: 3301 participantes

Para conseguirmos estes resultados, usamos um modelo de operação híbrido, que envolve equipe interna e uma rede de voluntários que colabora na organização, divulgação e facilitação dos programas. É o caso de Alex Oliveira, que organizou uma edição do Liderança 16 horas em Itabaiana, Sergipe. “Pude sentir na pele a necessida-

48

de de mudanças na minha “rotina acomodada” para uma rotina baseada em planejamento, objetivos, prazos e realização”, relembra. Depois do curso, ele dobrou o volume de alunos participantes em seu projeto de alfabetização de jovens e adultos, e recebeu a comenda Prêmio Excelência e Qualidade Brasil pela Associação Brasileira de Liderança - Braslider.


INOVAÇÃO EM PILOTOS Em 2017, conduzimos um projeto de revisão do nosso portfólio, para garantir que estávamos de fato oferecendo ao jovem tudo o que ele mais precisa para uma carreira de alto impacto. Rodamos pesquisas online e presenciais com mais mil jovens respondentes, além de grupos focais e entrevistas em universidades, consultas com 10 empresas e uma revisão bibliográfica de mais de 45 artigos lidos sobre o futuro do mercado de trabalho. Nosso objetivo, com isso, era encontrar a intersecção entre as necessidades do mercado, os gaps de formação do jovem brasileiro e a competências necessárias para o futuro do trabalh. A partir disso, definimos um roadmap para o desenvolvimento de novos produtos que não apenas suprirão estas necessidades de desenvolvimento como também estarão alinhados aos valores de liderança da Fundação Estudar. Ainda em 2017, lançamos um primeiro teste: o Facilitação Na Prática. Inicialmente construído para formação de facilitadores voluntários dos nossos cursos, o curso foi tão bem recebido que percebemos a oportunidade de oferecê-lo para um público mais

amplo de jovens lideranças que demandam habilidades de engajamento de equipes e construção de soluções em grupo. Assim, o produto Facilitação Na Prática - uma experiência imersiva com 3 dias de duração - teve 3 edições com vagas esgotadas em 2017. Percebemos também, neste projeto, que enquanto empresas têm dificuldade em preencher vagas estratégicas, muitos jovens não conseguem transmitir todo o seu potencial em processos seletivos. Por isso, aproveitamos a oportunidade de utilizar recursos virtuais para escalar nosso impacto e lançamos em novembro o curso Processo Seletivos Na Prática, com a participação de profissionais de renome como Sofia Esteves, da Cia de Talentos, e Fábio Kapitanovas, da Ambev. O objetivo do curso online é ser uma forma acessível de preparação para as principais etapas de processos seletivos, garantindo que o candidato consiga contar sua história e suas conquistas de forma coesa, estruturada e engajante. Ainda para o ano de 2018, ampliaremos nosso portfólio com o lançamento de dois novos cursos, de forma a atendermos de forma mais completa as necessidades de desenvolvimento do jovem brasileiro. O primeiro deles, Inteligência Emocional Na Prática, já desfrutou de uma excelente performance de vendas em sua campanha de lançamento uma evidência de que, de fato, se tratava de uma demanda prioritária do nosso público.

Saiba mais em: napratica.org 49


REDE VOLUNTÁRIA Todos estes resultados, inclusive parte importante do nosso modelo de expansão, dependem da dedicação de uma rede de voluntários muito capacitada. São jovens de todo o país que se envolvem na organização, divulgação e facilitação dos cursos, além de atuarem como embaixadores locais dos projetos da Fundação Estudar.

No total, são mais de 1800 voluntários na base, sendo que mais de mil foram ativos de alguma forma no ano de 2017, em uma média de dedicação de 70 horas anuais. Um dos voluntários mais engajados é o facilitador Lucas Sarmet, que já esteve à frente de 25 edições de cursos desde 2016. Ele, que foi participante do Carreira Na Prática em 2015, aproveitou a oportunidade de se tornar facilitador da Fundação Estudar para desenvolver habilidades que precisaria em uma transição de carreira. “Eu trabalhava na aviação civil e vi que queria trabalhar com treinamento e desenvolvimento, com foco no público jovem. Por isso, ser vo-

50

luntário da Fundação Estudar, além de me fazer crescer, está super conectado com meu propósito, com o que eu acredito e com o que eu quero para a minha carreira”, explica.

No Nordeste, em Campina Grande, o voluntário Chateaubriand Almeida foi responsável por uma edição do Liderança 16h em 2016. “A maior satisfação é sem dúvida me sentir responsável pela mudança na vida de outras pessoas”, comenta ele, que também mentorou mais de 10 edições que aconteceram em todo o país ao longo de 2017. “Pra mim os maiores aprendizados estão no ganho de maturidade nos relacionamentos profissionais e na rede


que se amplia em todas as partes do Brasil. A cada novo ciclo os desafios que a Fundação Estudar se reciclam, o que faz com que a gente viva novas experiências e aprendizados”, completa.

O programa de voluntariado da Fundação Estudar é uma forma de continuar desenvolvendo os ex-participantes de nossos cursos em habilidades que serão importantes em suas carreiras - de liderança de equipe e facilitação até gestão de projetos e vendas. Os jovens selecionados passam por formações presenciais e online - que os capacitam para o que irão realizar - e recebem feedbacks ao longo e no final do processo, culminando com premiações e possibilidades de evolução dentro dos formatos de voluntariados que temos. Para outros jovens que desejam se envolver em experiências de voluntário, Lucas dá duas dicas: “primeiro, conecte-se com o propósito daquilo que você está fazendo; e segundo, dedique-se sempre a fazer o melhor que você pode fazer”.

REDE NA PRÁTICA Além da rede de voluntários, a Estudar também conta com o apoio de “hubs” ou representantes locais, que promovem eventos organizados independentemente e apoiam a nossa operação na divulgação de produtos e programas. Entre estes “hubs” estão os Núcleos regionais - ou comunidades de ex-participantes dos cursos do Estudar Na Prática que mantém ativa a rede de conexões locais e promovem periodicamente eventos para inspiração, aprendizado e networking. Atualmente, mais de dois mil jovens participam do Núcleo, em 14 cidades diferentes. “Através do Núcleo, eu tive acesso a um mundo de informações novas, tais como networks especiais, webinars com pessoas de outros estados e inspiração para o Liderança 16 horas Manacapuru, em que fui multiplicadora”, afirma Larissa Thainá Barata, membro do Núcleo Belém. Outro programa que tem por objetivo aumentar a capilaridade das nossas ações dentro das universidades é o Parceiros de Impacto. Através da aproximação com organizações estudantis, desenvolvemos desafios semanais que se revertem em benefícios que a Fundação Estudar tem para oferecer à organização.

EFEITO DOMINÓ DE TRANSFORMAÇÃO FACILITADORES = MAIS MENTORES =

DE 500

MAIS DE 35

ORGANIZADORES = MAIS HORAS DEDICADAS:

DE 380

+ 10000

51


PARCEIROS E DOADORES

S

empre conscientes do legado da Fundação Estudar, sabemos que, além de ambiciosos, nossos resultados devem ser duradouros e autossustentáveis. Por isso, é vital garantir que o impacto que ambicionamos transborde, escale e, principalmente, se sustente independentemente das pessoas ou circunstâncias por trás dela. Foi esta nossa visão ao desenvolver, a partir de 2012, um modelo híbrido de financiamento. Ao diversificar nossas fontes de receita, conseguimos garantir que boa parte da nossa operação seja mantida por recursos captados ou serviços prestados, sendo complementada pelo aporte financeiro dos fundadores.w Em 2016, atingimos 60% de independência financeira; já em 2017, o valor subiu para 82%. Na visão do triênio, almejamos manter o nível de sustentabilidade próximo a esse patamar e investir na preparação para escala dos pilares

52

Estudar Fora e Na Prática. A receita se manterá fundamentada em doações de pessoas físicas e jurídicas; restituições de bolsas de estudos; vendas de cursos para jovens e de serviços para empresas. Inspirados pelo modelo adotado por grandes universidades americanas, em 2011 criamos um endowment para a Fundação Estudar. Em 2017 iniciamos a captação exclusiva para este fundo patrimonial - o que, mais que qualquer outra doação, tem o poder de garantir nossa independência financeira no longo prazo. Os pioneiros a aderir foram Carlos Brito e família Hees, que com isso oferecerão todos os anos bolsas em seu nome. Como forma de incrementar nossas fontes de receita e reforçar nossa presença internacional, organizamos em 2017 o primeiro evento de captação da Fundação Estudar no exterior. Realizado no verão de Nova York graças ao apoio de um grupo de bolsistas, o encontro contou com a participação de Carlos Brito como palestrante.


DOAÇÕES

25% 30%

EMPRESAS

FUNDADORES

22%

RECEITA 2017 JOVENS

12%

RESTITUIÇÃO DE BOLSISTAS

11%

Em 2018, realizamos um segundo evento de captação, desta vez com a participação de Alex Behring, e também o primeiro Encontro Anual dos Líderes Estudar em Nova York, a fim de ampliar e aproximar nossa rede de apoiadores no país e oferecer as mesmas oportunidades de conexão aos bolsistas que estão estudando ou trabalhando fora.

MUITAS FORMAS DE APOIAR A Fundação Estudar oferece diferentes possibilidades de parceria com pessoas, empresas e organizações interessadas em se aproximar de talentos universitários e recém-formados, seja através de relacionamento, posicionamento de marca ou apoio ao seu desenvolvimento. O programa Líderes Estudar, por exemplo, conta com o apoio de diversos doadores – tanto pessoas físicas quanto jurídicas

que, ao patrocinar parcial ou integralmente bolsas de estudo, possibilitam que os jovens selecionados recebam um apoio financeiro ainda maior. Uma destas doadoras é Rosiane Pecora, que acompanha a Fundação Estudar desde a sua criação, na década de 90, e acredita que jovens talentosos, motivados e com acesso a oportunidades podem inspirar com seu exemplo toda uma comunidade ou país.“Cada jovem para quem foi dada a oportunidade de atingir seu potencial - porque pôde estudar e porque foi mentorado - mostrou para seus amigos, vizinhos e colegas que esse caminho era possível”, comenta. Ela, que acompanhou a expansão da atuação da Fundação Estudar nos últimos cinco anos, também se tornou uma embaixadora das nossas demais iniciativas, apoiando na expansão da rede através da atração de novos doadores: “Hoje ficou muito mais fácil para um jovem com brilho nos olhos e potencial chegar até a Fundação Estudar, fazer um curso,

53


ganhar uma bolsa nas melhores universidades do mundo, ser orientado por um profissional de sucesso ou usar a tecnologia para aprender um pouco mais com nossos líderes”.

Estas oportunidades são oferecidas por meio dos projetos Estudar Fora e Estudar Na Prática. O Estudar Fora recebe o apoio de universidades do exterior que desejam atrair talentos brasileiros para seus cursos, e também de organizações interessadas em levar mais brasileiros às melhores universidades do mundo, como a Fundação Lemann.Já por meio do projeto Estudar Na Prática formamos hubs de jovens talentos, que são potencializados através de oportunidades de desenvolvimento e conexão com as principais organizações do mercado. Um dos parceiros nesta frente é a Votorantim S.A., que não apenas participa como empresa recrutadora nas Conferências Na Prática, como também patrocina bolsas de estudo e recebe formações in company para seus funcionários. “A Votorantim e a Fundação Estudar carregam em seu DNA a crença que a educação é a principal ferramenta de transformação da

sociedade. Para nós, a parceria tem sido cada vez mais importante, pois nos dá a oportunidade de nos aproximarmos de jovens talentos que estão trabalhando para mudar sua realidade”, explica Dimitriu Bezerra, Coordenador de Desenvolvimento Humano. ”Queremos em nossa empresa pessoas que sejam movidas por desafios e que tenham brilho nos olhos por gerar impacto em nosso país. Tenho certeza que a Fundação será uma de nossas ponte para esses talentos”, completa.

A Stone também é um grande parceiro da Fundação Estudar há mais de três anos. “Desde a nossa criação, sempre estivemos perto da Fundação Estudar, ajudando seus projetos e participando de todas as suas conferências. Temos diversas pessoas em nosso time, alguns líderes inclusive, que foram encontrados por meio da Fundação. Ela estimula o interesse do jovem em se descobrir e planejar seu futuro, e atrai um perfil muito parecido ao que buscamos: pessoas que desejam ser donas de suas carreiras”, endossa Livia Kuga - Líder de Atração de Talentos da Stone, que selecionou mais de 50 talentos em 2017 a partir da Fundação Estudar.

a fundação estudar conta com o apoio de diversas pessoas físicas e jurídicas, que acreditam na nossa causa e investem para expandirmos cada vez mais o nosso impacto. quer saber como fazer parte desta história? acesse nossos sites!

PFs: estudar.org.br/doacoes Para PJs: estudar.org.br/empresas

54


LÍDERES QUE QUITARAM BOLSA ALEXANDRE MALULI DE CARVALHO DIAS 2016

Graduação, Insper

GUSTAVO HADDAD FRANCISCO E SAMPAIO BRAGA 2012

Graduação, MIT ANDERSON CAIO SANTOS SILVA 2017

LUIZ CASTELO BRANCO CAVALCANTE 2014

Graduação, USP

Graduação, ITA

ANDRÉ FERREIRA PEIXOTO 2003

MARCELO FERREIRA KINGSTON 2003

Graduação, IBMEC

Pós-graduação, Stanford University

CAIO HENRIQUES LO BIANCO 2010

MARIA LUÍSA CANTADORI 2011

Graduação, FGV

Intercâmbio, Politecnico di Torino

CARLA DINIZ DOS SANTOS 1997

MÁRIO CARLOS FERNANDES FILHO 2007

Pós-graduação, INSEAD

Pós-graduação, Harvard University

CLAUDIA VERGUEIRO MASSEI 2010

PATRÍCIA LIMA ROCHA LOHMANN 1996

Pós-graduação, University of Pennsylvania

Graduação, University of Notre Dame

DAFNE GUISARD 2012

RAFAEL AUGUSTO DA SILVA GONÇALVES 2013

Pós-graduação, MIT

Graduação, IME

DOADORES PESSOA JURÍDICA DIAMANTE [DOAÇÕES ACIMA DE R$500.000,00]

PLATINA [DOAÇÕES ENTRE R$ 300.000,00 - 499.999,99]

DANIEL SCHWALBE KODA 2017

RAFAEL DE SIMONE MARTINES 2014

OURO [ENTRE R$ 100.000,00 - 299.999,99]

Graduação, ITA

Pós-graduação, Columbia University

ALPARGATAS

DANIEL VICTOR THORSTENSEN DE ASSISI 1998

RAFAEL RABELO DE CARVALHO 2011

INSTITUTO CSHG

Graduação, Webster University

Graduação, ITA

EDUARDO FERNANDES BAHIA BAER 2012

RAFAEL REBOUÇAS PEIXOTO 2011

Pós-graduação, Stanford University

Graduação, ITA

FÁBIO FUTOSHI KATAYAMA 2008

RODRIGO PERAZZI MUSIELLO 2002

Pós-graduação, Harvard University

Pós-graduação, University of Chicago

FELIPE NAVARRO BALBINO ALVES 2011

THIAGO FREIRE FEIJÃO MOREIRA 2010

Graduação, ITA

Graduação, ITA

FERNANDA PAUKSTYS 2005

VICTOR PAOLILLO NETO 2010

Pós-graduação, London Business School

Graduação, ESPM

INSTITUTO IEP ITAÚ UNIBANCO RAÍZEN SANTANDER VOTORANTIM

PRATA [ENTRE R$ 30.000,00 - 99.999,99] BENCHIMOL IRMÃO & CIA FUNDAÇÃO ARYMAX

55


FUNDAÇÃO CSN GP INVESTIMENTOS GRUPO BOTICÁRIO JP MORGAN NY

DOADORES PESSOAS FÍSICA MAJOR DONORS [ACIMA DE R$ 75.000,00] ALEXANDRE BEHRING BERNARDO HEES CARLOS BRITO ELIE HORN

JOÃO BRANDÃO

RICARDO SIMON

LUIS HEITOR DE QUEIRÓZ GONÇALVES

RODRIGO FIGUEIREDO

LUIS SOARES

RODRIGO ROCHA AZEVEDO

RENATO SECONDO MAZZOLA

ROGÉRIO FROTA MELZI

RICARDO MARQUES GARCIAS

ROSIANE PECORA

RICARDO PEREIRA DE ALMEIDA

SÉRGIO MESSIAS PEDREIRO

SIMONE LAHTERMAN

TANIA VIEIRA DA MOTTA E EDUARDO MOTTA

STEPHANOS VELISSAROPOULOS

VICTOR LASSANCE OLIVEIRA E SILVA

OURO [ENTRE R$ 10.000,00 E R$

VICTOR LAZARTE

24.999,99] ALI ARTINE ADOUDOU ALLAN AGUIAR BASTOS

FLORIAN BARTUNEK

ANA PAULA MARTINEZ

LUIS STUHLBERGER

ANDRÉ REGINATO

LUIZ MUNIZ

ANGELA FREITAS

PAULO PASSONI

ARY ZANETTA NETO

DIAMANTE [ENTRE R$ 50.000,00 E R$ 74.999,99]

BERNARDO PARNES

BEATRIZ KUNNING CECILIA SICUPIRA EDUARDO BRENNER

BRUNO DE OLIVEIRA VARGENS BRUNO PESSÔA SERAPIÃO CLÁUDIA ELISA DE PINHO SOARES

LUCIANA CESAR COELHO

DANIEL ABBUD SARQUIS AIEX

RAMIRO LOPES DE OLIVEIRA

DOMINIQUE JOSÉ EINHORN

RENATO BROMFMAN

FABIO KAPITANOVAS

SCOTT SOBEL

HANS LIN

VERONICA ALLENDE SERRA

ISABEL LUSTOSA VEIRANO

PLATINA [ENTRE R$ 25.000,00 E R$ 49.999,99]

JEFF HOFFMAN JOAQUIM PEDRO ANDRÉS RIBEIRO

ANNA GABRIELLA ANTICI

MARCELO BARBARÁ

ANTONIO LUIZ DE ALMEIDA BRENNAND

MARCELO MEDEIROS

BERNARDO PAIVA

MARCO KHEIRALLAH

CAUÊ COSTA MOREIRA AMARAL

MAURICIO LUIS LUCHETTI

FREDERICO ELIAS

PEDRO MARCUS LIRA PALMA

FABRIZZIA GOUVEA

PEDRO SILVEIRA

GABRIEL FEIJÓ OLIVEIRA

RICARDO CAMARGO VEIRANO

56

WOLFF KLABIN

PRATA [ENTRE R$ 1.000,00 E R$ 9.999,99] ADELMO HIDEYOSHI INAMURA ALBERTO WINKLER BLANCO ALEXANDRE DE BARROS CRUZ E GUIÃO ALÍNIO CUNHA DE AZEVEDO NETO ANDRE CALDAS OLIVEIRA ANGELICA SAMPAIO ANTONIO AUGUSTO BARBOZA PINTO ANTÔNIO VICENTE LA CAMERA ARTUR DO LAGO AUGUSTO ALVES TANNURE AZOR BOLTON DE TOLEDO BARROS BENTO MOREIRA FRANCO CARLOS ANDRÉ MONTENEGRO CLÁUDIO MAURÍCIO FREDDO DANIEL YABE MILANÈZ DIEGO FREITAS EDINARDO FIGUEIREDO EDUARDO CARVALHO EDUARDO FARIA DE CARVALHO EDUARDO VIDIGAL GONÇALVES EMMANUELLE RODRIGUES ENIO SHINOHARA FÁBIO ALEXANDRE JUNG


FABIO MARCEL FOSSEN

MARTHA CAMPOS DE CASTILHO

STEPHANIE MAYORKIS BETENSON

FÁBIO VIDAL ARMAGANIJAN

MAX FONTES

SUSANA CORDEIRO GUERRA

FELIPE BOMFIM FERREIRA

MICHAEL ESRUBILSKY

THIAGO PICOLO

FERNANDO AUGUSTO PAIXÃO

MICHEL AZEVEDO RIBEIRO

VIVIANE TEIXEIRA LOIOLA DE ALENCAR

MACHADO

MICHEL GUTNIK STEINBERG

WILLIAM LANDERS

FERNANDO QUINTANA MERINO

NICOLA CALICCHIO

FLÁVIO CAMPELLO COSTA

OLIVER E GABRIELA MIZNE

GABRIELLA BARTELLE

PATRÍCIA ANDRADE PAVIANI GIUSTI

GISELE SIMÕES EVERETT

PAULO CEZAR ARAGÃO

GUILHERME BOKEL CATTA-PRETA

PAULO JOSÉ MARQUES SOARES

GUSTAVO ARRUDA SILVA

PAULO MORDEHACHVILI

FALCONI CONSULTORES DE RESULTADO

ILANA GROSSMAN

PEDRO HENRIQUE FRAGOSO PIRES DE

GOWORK

ISAAC BUENO MIRANDA

AZEVEDO GARCIA

VPBG - VELLA PUGLIESE BUOSI

JASON DYETT

PIERRE MOREAU

E GUIDONI ADVOGADOS

JAYME CHATAQUE DE MORAES

PRISCILA SZAFIR

JOÃO CARLOS DE ALMEIDA GASPAR

RAPHAEL DE CUNTO

JOÃO EDUARDO DE PAULA

REGINALDO LIMA

MACHADO

RENATO PROENÇA PRUDENTE DE

JOÃO GABRIEL COSTA PINHEIRO

TOLEDO

JOÃO GROSSI

RICARDO ALÁRIO ARANTES

BTG

JOÃO LUCAS DE LIMA PINHEIRO

RICARDO ALMEIDA

DEVRY

JULIANO ARRUDA

RICARDO HALLACK

EMPRESA JÚNIOR UNICAP

LARS REIBEL

RICARDO RITTES

ESTÁCIO DE SÁ

LETICIA LAZARIDIS GOLDBERG

RICHARD E MILENA STRASSER

LISSA COLLINS FOSSEN

ROBERT WESTCOTT BETENSON

LUCAS DE BRITO ROCHA

RODOLPHO AMBOSS

LUCAS NOBREGA

RODRIGO MENEZES CAMPOS VIEIRA

LUCIANA MENDES

RODRIGO VILARDO VELLA

MAKOTO YOKOO

SAMUEL MICHEL ELIA

MARCEL ARINS PINTO

SANDRA KUNNING CASQUEIRO

MARCELO E LUIZA HALLACK

SILVIA M A S CUNHA

MARCO AURÉLIO MACEDO

SILVIA MOLINAR DE ALMEIDA

MARCOS FARIA GOMES

SIMON OLSON

MARCUS FONTES

SIRLEY F C LIMA MELO

PARCEIROS ESTRATÉGICOS A.KARTA CONSULTORIA BOSTON CONSULTING GROUP

PARCEIROS OPERACIONAIS ABI NOVA YORK AMCHAM BUSINESS CENTER

FB IDEIAS FECAP FERNANDA LOPES DE MACEDO THEES FGV IBMEC MAXMILHAS MOIP UDF - CENTRO UNIVERSITÁRIO DO DISTRITO FEDERAL

MARISTELA MAFEI

57


CONSELHO

EQUIPE

LORENA BERNARDES LUCAS PICCOLO

PRESIDENTE

ANA FLÁVIA ACCURSIO

LUIS CARLOS GALDINO

FLORIAN BARTUNEK

ANAMAÍRA SPAGGIARI

LUIZA VANINI

ANDRESSA DUARTE

MARCO TÚLIO FREIRE

ARTHUR FERREIRA

MARCOS TORRES

AUGUSTO DE LAHÓZ

MARIA EDUARDA MARTINS

BEATRIZ DE OLIVEIRA

MARIA HELENA RIBEIRO

BRUNA COSENZA

MARINA ANDRADE

CAMILA BELLATO

NATHALIA BUSTAMANTE

CAMILA LOPES

NICHOLAS DE SOUZA

CAROLINA FERNANDES

PABLO DA ROCHA

CAROLINE YAZBEK

PAMELA SOARES

CINTHIA DA SILVA

PAULA PARNES

ANDRÉ STREET DE AGUIAR

DANIEL CORDEIRO

RICARDO MARTINS

ANNA VICTORIA LEMANN OSÓRIO

ERICA IKUNO

THAYNÁ RODRIGUES

ANTÔNIO CARLOS BONCHRISTIANO

FELIPPE FELISOLA CASO

TITO RIBEIRO

FLORA PIMENTEL

TOMÁS LEME

VICE-PRESIDENTE RENATO ANTONIO SECONDO MAZZOLA

CONSELHEIROS VITALÍCIOS CARLOS ALBERTO DA VEIGA SICUPIRA JORGE PAULO LEMANN MARCEL HERMANN TELLES

MEMBROS

BERNARDO PAIVA CECÍLIA SICUPIRA MAKOTO YOKOO

FREDERICO BENETI GABRIEL BIANCO GIOVANNA FALCHETTO

MARIA EDUARDA VASCONCELLOS

IANNA BRANDÃO

PAULO CEZAR ARAGÃO

ISABELA LOPES JUAN ENRIQUE MARES

COMITÊ EXECUTIVO JOÃO MIRANDA DE O. R. BRANDÃO MAKOTO YOKOO

JÚLIA BENZAQUEN JULIANA KAGAMI JULIANA ROMERO JULIETTY QUINUPE KATHLEEN CUCHI

RENATO ANTONIO SECONDO MAZZOLA

KEROLAYNE ANCELMO

RICARDO MARQUES GARCIA

LEONARDO GOMES

58

VICTOR CASAGRANDE


gente

boa

QUE AGE GRANDE


E

ste é o momento de celebrar as conquistas do ano que passou, compartilhar resultados e olhar para frente. Mas, neste ano em especial, devemos também reconhecer toda a resiliência e dedicação da nossa equipe.

No último ano, a Fundação Estudar passou por uma renovação de liderança e time, que exigiu de todos nós muito trabalho duro, persistência e foco. Agradecemos, por isso, tanto à equipe interna como ao Comitê Executivo, que estiveram mais próximos e engajados que nunca; aos nossos Líderes, que doaram tempo e recursos para aumentar nosso impacto; e aos mais de mil voluntários que trabalham ativamente para ampliar nosso alcance e fazer tudo acontecer. O salto que almejamos requer lideranças responsáveis e comprometidas, como as que tivemos ao longo da nossa história. Mas também demanda uma equipe que não se paralise pelo desafio e continue agindo, criando e crescendo. E é esta a receita que buscamos para a Estudar: nos certificamos de que, mesmo em momentos de incertezas, o time mantivesse a mentalidade protagonista, a disposição para ser mão na massa e o empenho pelo sonho grande que nos guia como organização. Pensando bem, não é tão diferente assim do momento que estamos vivendo no Brasil. O momento de transição política de 2018 reforça a necessidade de lideranças comprometidas e capazes; mas, mais do que isso, de um povo protagonista, que age, que sonha e que acredita no próprio potencial de causar grandes transformações. Na Fundação Estudar, estamos cientes do nosso papel (e da nossa responsabilidade) de formar lideranças transformadoras, criando oportunidade para gente boa agir grande e transformar o Brasil. E sabemos que neste movimento de transformar um país, cabe a cada um definir com qual mudança nos comprometemos, e quão líderes estamos sendo nesta trajetória.

ANAMAÍRA SPAGGIARI DIRETORA EXECUTIVA

61


TEXTO NATHALIA BUSTAMANTE PRISCILA BELLINI EDIÇÃO NATHALIA BUSTAMANTE REVISÃO ERICA IKUNO DESIGN E DIAGRAMAÇÃO MÁRCIA CARVALHO

62


63

Profile for Fundação Estudar

Relatório Anual 2018  

Relatório Anual 2018  

Profile for estudar
Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded