__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

R E L ATÓ R I O A N UA L


RELATÓRIO DE IMPACTO


JUNTOS POR UM BRASIL MAIS PROTAGONISTA


E

Nosso programa Líderes Estudar teve mais de 84 mil candidatos inscritos, sendo 33 deles selecionados para fazer parte da comunidade. Os cursos Estudar Na Prática tiveram, no primeiro semestre de 2017, 2.456 alunos. Desde 2012 (ano de criação do primeiro curso), já são 30.473 jovens impactados.

m nome do Conselho Curador, gostaria de compartilhar os resultados de mais um ano de

A audiência dos portais foi especialmente

muitas realizações da nossa Fundação Estudar,

impressionante: no NaPrática.org, tivemos uma

com marcas que merecem ser destacadas.

média de 235 mil visitantes únicos por mês neste primeiro semestre; no EstudarFora.org, foram

Algumas dessas marcas são mais visíveis,

350 mil. Somados, eles já atingiram 15,5 milhões

e o melhor exemplo é nossa identidade visual.

de visitantes únicos desde 2013.

Depois de um processo que contou com a participação de nossa comunidade, ela foi

Os números deixam transparecer o enorme

alterada, de forma a refletir nossas diferentes

impacto que a Fundação Estudar produz

atividades, mas mantendo uma unidade em

na sociedade, oferecendo aos jovens ideias,

torno da marca da própria Fundação Estudar.

exemplos e caminhos para construir seus planos.

Ficamos bastante satisfeitos com o resultado

Mas não apenas isso. Cada vez que superamos

e com a resposta que recebemos daqueles

nossas realizações anteriores, fica clara

que se relacionam conosco.

a melhoria de nossos processos, da capacidade de superação do time da Fundação Estudar

Além disso, para celebrar nossos 25 anos

e do engajamento de nossos parceiros

de existência, lançamos o livro “Cultura de

e colaboradores.

Excelência”, que não apenas relembra nossa história, mas apresenta nossos valores, através

A todos, somos muito gratos, e renovamos nosso

da trajetória de nossos bolsistas, alunos e

compromisso de trabalhar ainda melhor para

parceiros. A acolhida que o livro recebeu tem

trazer resultados mais impactantes a cada ano.

sido muito boa, e esperamos que possa servir de inspiração para milhões de jovens brasileiros

MARCELO BARBOSA,

que não apenas sonham, mas têm energia para

presidente do Conselho Curador

colocar em prática seus planos.

da Fundação Estudar

Dentro de casa, nosso time mais uma vez se dedicou muito, e os resultados são visíveis.


MUDAR PARA CHEGAR MAIS LONGE

Quem acompanha o trabalho da Fundação Estudar ao longo de sua história sabe que 2017 foi o ano escolhido para “fazer diferente”. Considerada uma marca tradicional entre as organizações do terceiro setor, a Estudar precisava se reinventar e mostrar uma personalidade mais jovem, moderna e informal para se aproximar cada vez mais dos milhares de universitários e recém-formados espalhados por todo o Brasil. Mas como fazer isso sem deixar de lado sua credibilidade e robustez, conquistadas ao longo de mais de duas décadas? Trabalhando em parceria com a consultora Flavia Faugéres e o publicitário Nizan Guanaes, por meio da agência Africa, a organização preparou uma grande campanha de marketing digital que culminou no lançamento de sua nova marca, no dia 10 de abril, e do mote #VocêMudaTudoMuda, que nos acompanha por todo o 2017.


MAIS CLAREZA PARA O PORTFÓLIO — anteriormente conhecido

À medida que a Fundação Estudar foi

LÍDERES ESTUDAR

ampliando seu escopo de atuação, para

como Programa de Bolsas, ele seleciona os jovens

além do Programa de Bolsas, foram surgindo

mais promissores do país, apoia seu estudo nas

novos cursos e conteúdos digitais com o

melhores universidades do Brasil e do mundo,

intuito de levar seu impacto para cada vez

cria oportunidades para seu desenvolvimento

mais jovens, seja por meio do apoio

de carreira e os estimula a realizar transformações

à decisão de carreira ou do estímulo

em rede, servindo de exemplo para

ao estudo no exterior.

milhões de brasileiros.

Para contar essa história de maneira clara e

ESTUDAR FORA

organizada, revisitamos nossa arquitetura de

e preparação para brasileiros que sonham em

marca, entendendo a essência e missão de

estudar no exterior. No EstudarFora.org, você

cada um dos nossos projetos, para então

encontra detalhes sobre como se preparar,

apresentá-los a partir de uma linha de

informações sobre bolsas de estudos e histórias

raciocínio simples – adotando, inclusive,

inspiradoras de quem chegou lá. Já o Prep Estudar

novos nomes para eles e/ou seus produtos:

Fora oferece apoio individualizado e gratuito para

— é a maior fonte de informação

jovens com excelência acadêmica que desejam cursar a graduação fora. ESTUDAR NA PRÁTICA — disponibiliza conteúdo digital gratuito sobre autoconhecimento, mercado e liderança, por meio do portal NaPrática.org. Além disso, oferece cursos e conferências que apoiam jovens universitários e recém-formados em seu desenvolvimento pessoal, profissional e na tomada de decisão de carreira. Este ano, os nomes dos produtos passaram a refletir exatamente a temática e a entrega de cada um.


UMA CARA NOVA PARA A ESTUDAR Com o intuito de reformular sua identidade visual, a Fundação Estudar realizou uma competição entre pessoas físicas e jurídicas da sua rede. O ponto de partida era deixar mais evidente a missão da organização de transformar o Brasil – e, por isso, o uso das cores verde, amarela e azul era a principal premissa da competição. Entre as propostas recebidas, três foram

O amarelo representa luz, brilho e criatividade, ao

selecionadas para uma votação online e

mesmo tempo em que desperta. Foi escolhido para

aberta ao público no portal NaPrática.org

representar aqueles que chegaram à condição de líder,

como etapa eliminatória. Recebemos cerca

pois já tem brilho próprio e suas palavras inspiram.

de 1,5 mil votos e os dois logos mais votados seguiram para a final. Essa escolha ficou a cargo de uma comissão técnica e executiva, que levou em consideração como seria o desdobramento da marca mãe para as submarcas e produtos do seu portfólio. Eleita vencedora, a Africa propôs

O azul representa o céu, o mar e o infinito.

cores para cada projeto a partir das

Para obter uma experiência acadêmica no exterior,

seguintes justificativas:

é preciso viajar, seja pelo céu ou pelo mar, mas sempre com os olhos no infinito.

O verde representa o começo, ou seja, quem está iniciando uma carreira. Foi a cor escolhida para representar nossos cursos, conferências e comunidades focados em apoio à tomada de decisão de carreira.


No mesmo dia 10 de abril, chegou às livrarias de todo o Brasil a obra “Cultura de Excelência”. Foram quase dois anos de trabalho em parceria com o jornalista e escritor David Cohen para, então, lançarmos esse livro, que tem como objetivo ser um convite à

Um outro jeito de contar nossa história

transformação do Brasil e de nós mesmos. Com base nos valores defendidos e propagados pela Estudar, nele são abordadas lições práticas e aplicáveis para quem quer ir além e construir um futuro melhor. Ensinamentos sobre como ter metas ambiciosas, trabalhar duro, unir-se a gente boa, investir em conhecimento, assumir o papel de protagonista em sua trajetória e almejar um impacto positivo na sociedade são o fio condutor do livro. Eles são apresentados por meio de histórias inspiradoras de líderes e outros jovens da nossa rede, que seguiram os princípios da Fundação Estudar e, hoje, têm lugar de destaque no âmbito profissional. O evento de lançamento foi realizado uma semana depois e reuniu mais de 200 convidados em uma animada sessão de autógrafos com o autor e seus entrevistados.


OS FUTUROS LÍDERES DO PAÍS


A

história da Fundação Estudar se confunde com a criação do Programa de Bolsas - hoje chamado Líderes Estudar. Mesmo antes de a organização se institucionalizar, Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira concediam bolsas de estudo para jovens promissores, apostando que o acesso a uma educação de qualidade no exterior ampliaria seus horizontes e permitiria, ao voltar para o Brasil, aplicar os aprendizados em suas respectivas áreas de atuação com maiores chances de sucesso. A fim de organizar melhor essa iniciativa, a Estudar foi fundada em 1991 e, durante a maior parte de sua existência, focou todos os seus esforços em apoiar financeiramente os candidatos selecionados anualmente. As bolsas, que no começo eram oferecidas

majoritariamente a estudantes de MBA no exterior, hoje englobam também os programas de mestrado, doutorado e pós-doutorado no exterior, além dos cursos de graduação dentro e fora do Brasil. O objetivo do programa, contudo, nunca foi a bolsa em si, mas o apoio à carreira e a conexão em rede que ela propicia. Por isso, a equipe da Fundação Estudar tem aprimorado ano após ano a sua metodologia de desenvolvimento desses líderes. Além de conectá-los por meio de eventos como o Encontro Anual e a Reunião de Resultados da organização, são oferecidas iniciativas como o Programa de Aceleração Líderes Estudar, mentoria concedida por membros mais experientes aos recémchegados, cursos das mais diversas áreas, bate-papos com profissionais seniores do mercado, palestras organizadas pelos Grupos de Interesse da rede sobre as mais diversas temáticas e fóruns. “A Fundação Estudar é uma rede de pessoas incríveis movidas por sonhos que geram impacto, inspiram e contagiam. Fazer parte dessa comunidade me impulsiona a buscar desafios cada vez maiores e a não ter medo de tomar riscos. Os programas de mentoria e aconselhamento de carreira me ajudam a priorizar meus objetivos e a colocá-los em prática, enquanto o contato com líderes brilhantes das mais diversas áreas me permite trilhar meus planos de


“A FUNDAÇÃO ESTUDAR É UMA REDE DE PESSOAS INCRÍVEIS MOVIDAS POR SONHOS QUE GERAM IMPACTO, INSPIRAM E CONTAGIAM.” — Júlia Campos, selecionada em 2016

maneira expandida, inovadora. Na Estudar, eu aprendo não só a cultivar meu potencial constantemente, mas principalmente a aplicá-lo em prol de transformações que perdurem”, conta Júlia Campos, selecionada em 2016. “A Estudar nos oferece o ambiente mais fértil para cultivar e, acima de tudo, executar os maiores sonhos que temos para nós e nosso país. De programas de liderança a apoio financeiro, de mentoria a contatos, a Estudar desenvolve ações personalizadas para alavancar meu desenvolvimento e me ajudar a causar o impacto que almejo”, completa Bruno Morato, que também entrou para a rede no último ano.

De bolsista a líder Para refletir essa mudança no programa, a equipe implementou neste ano uma escala de categorização de todos os membros da comunidade, dividindo-os em três grupos: bolsistas, líderes e líderes do ano – que serão divulgados em novembro de 2017, como forma de reconhecer aqueles que estão mais engajados com a organização. Em linhas gerais, um bolsista é basicamente aquele que foi aprovado no processo seletivo da Fundação Estudar, recebeu auxílio financeiro e participa de eventos mais abrangentes para se conectar com os demais. O objetivo do programa é torná-lo um Líder Estudar, isto é, fazê-lo engajar-se de maneira relevante pelo menos uma vez a cada três anos, seja por meio de doação financeira ou por meio do seu tempo – envolvendo-se com os projetos da comunidade de líderes (mentoria, seleção de candidatos ou organizando eventos), auxiliando a gestão e iniciativas da organização, sendo speaker ou

facilitador dos cursos de carreira, ou mesmo concedendo entrevistas para os portais de conteúdo da Fundação Estudar. Aqueles que forem selecionados Líderes do Ano terão se destacado como embaixadores dos valores que a Estudar acredita: de forma meritocrática, serão aqueles que entregarem maior valor para a comunidade e que, por isso, merecem uma atenção especial. “A ideia é circular bons exemplos e referências para os demais; a gente vai focar em quem realmente quer participar da comunidade e fazer com que ela seja cada vez mais autônoma”, diz Leonardo Gomes, coordenador responsável pela comunidade de líderes da Fundação Estudar.


CRITÉRIOS PARA LÍDERES DO ANO: • Protagonismo • Histórico de resultados

Os números não param de crescer Neste ano, a procura pelo programa alcançou um total de 84.107 inscrições iniciadas –cerca de 40% a mais do que em 2016. Tivemos 69.345 jovens de graduação interessados em fazer parte da nossa comunidade, além de outros 14.762 da pós-graduação. Destes, 33 jovens foram selecionados para fazer parte da rede. A receita proveniente das taxas de inscrição é destinada à alocação das bolsas de estudo daqueles que estão matriculados em uma instituição de ensino superior.

• Coerência e foco • Engajamento com a FE • Ambição futura

BOLSISTAS EM NÚMEROS

2017

84.107 inscritos no total 69.345 inscritos na graduação 14.762 inscritos na pós-graduação


O que é? A pré-inscrição

Desde 1991, o programa Líderes Estudar tem como objetivo despertar o potencial dos jovens mais promissores do Brasil. Esses brasileiros recebem todo o suporte necessário para acelerarem seu desenvolvimento pessoal e profissional, além de apoio financeiro para estudar nas melhores universidades do mundo.

para a turma de 2018 já está aberta! Saiba mais em

Quem pode?

lideres.estudar.org.br

Jovens brasileiros de até 34 anos, de todos os cursos, que se identificam com os valores da Estudar, apresentam excelência acadêmica e querem deixar um grande legado para o país. O candidato deve estar em processo de aceitação, matriculado ou cursando o ensino superior em uma das quatro categorias de bolsa: • Graduação completa no Brasil • Intercâmbio acadêmico de graduação ou duplo diploma no exterior • Graduação completa no exterior • Pós-graduação no exterior

Como?

Evolução candidato/ano

2017: 84.107

2016: 59.572

2015: 40.590

2014: 31.007

2013: 11.576

2012: 6.959

2011: 5.891

2010: 5.064

2009: 4.244

2008: 6.610

2007: 1.517

2006: 838

2005: 444

O processo de seleção é composto por sete etapas consecutivas e eliminatórias. As quatro primeiras etapas são realizadas via internet e as últimas três são presenciais: • Inscrição e pagamento • Testes de perfil e lógica • Vídeo e questionário • Entrevista de competências • Painel com ex-bolsistas • Entrevista para aprofundamento de trajetória • Entrevista final


Impacto nos últimos 5 anos “Temos acesso a uma rede ímpar de profissionais brasileiros alocados nas melhores empresas do mercado, no país e no exterior. Não tenho dúvidas de que isso será um diferencial na minha carreira – seja diretamente, através de contatos no mercado de trabalho ou pelos eventos da FE, ou indiretamente, me inspirando com suas trajetórias. Isso me provoca todos os dias a ser a melhor pessoa e profissional que posso ser.” —

“O meu primeiro estágio no exterior eu consegui por meio da rede da Fundação Estudar, que me ajudou a melhorar bastante o meu inglês – que eu utilizei logo em seguida para o processo seletivo da École Polytechnique da França, onde estou agora estudando. Toda a inspiração dos eventos, do coaching e da mentoria a que a gente tem acesso tem me ajudado bastante a tomar decisões.” —

MARIA REGADAS

Graduação ITA, 2014

Intercâmbio PUC-Rio/INSA Lyon, 2016

ROGER LUCENA

“Eu nunca teria ido de Alagoas a Harvard se não fosse pelo apoio da Fundação Estudar. Além da mentoria fundamental desde cedo com o Prep, conviver com essas pessoas incríveis continua me inspirando todos os dias a buscar coisas cada vez maiores e representar bem o nosso Brasil. Ser Líder Estudar significa para mim um compromisso constante com a ética, com a excelência e, acima de tudo, com o extraordinário.” — LARISSA MARANHÃO ROCHA

Graduação Harvard, 2012

“A Fundação Estudar foi muito importante para mim por me conectar a pessoas incríveis. Eu me sinto muito à vontade para mandar e-mail e pedir ajuda para quem eu quiser da rede. E, justamente por eu estar no meio dessa galera que é tão incrível, isso me faz pensar que talvez eu possa ser tão incrível quanto eles são também. A Estudar me trouxe essa confiança para eu me colocar menos limites.” — GUSTAVO TORRES

Graduação Stanford, 2015

“Fazendo parte da rede da Fundação Estudar conheci pessoas incríveis que não só me incentivaram, mas efetivamente me ajudaram na construção do Vetor Brasil! Diversos líderes são mentores dos trainees de gestão pública, atuam como facilitadores em nossos treinamentos presenciais e online, e também nos apoiam na revisão de nossa estratégia de crescimento e de novas oportunidades para inovar no setor público.” — JOICE TOYOTA

MBA + MA in Education Stanford, 2013


Líderes 2017 Graduação


ALESSANDRA GINER, 20 anos Administração Pública – FGV Alessandra soube aproveitar a educação de qualidade provida por seus pais. Desde o ensino fundamental no Colégio Bandeirantes até o final do ensino médio, sempre esteve no primeiro quartil de notas. Foi presidente do Grêmio Estudantil, e uma de suas principais conquistas foi arrecadar R$ 70 mil em fundos para a confecção do álbum do campeonato interclasses de futebol. Estudante de Administração Pública na FGV, entrou como estagiária em 2015 na Pagar.me, empresa de pagamentos online do grupo Arpex Capital. Começou como atendente de relacionamento, estruturou processos que envolvem a operação, até se tornar responsável por uma base de 1,5 mil clientes e gerir um time de 40 pessoas. Hoje é umas das sócias mais jovens da Arpex, e seu compromisso é ajudar a empresa a crescer cinco vezes em 2017. “Quero trabalhar numa causa que impacte a economia brasileira e o mercado financeiro e, ao mesmo tempo, formar líderes e empoderar pessoas para que também possam seguir seus sonhos.”

ANDERSON SILVA, 23 anos Ciências da Computação – USP Quando criança, Anderson fabricou pipas, vendeu cosméticos na escola, produziu doces caseiros, carpiu terrenos e trabalhou como eletricista. Frequentou escola pública em Mairinque (SP) a vida toda, tendo que conciliar estudo e trabalho para ajudar a família. No ensino médio, descobriu um cursinho popular e conseguiu corrigir a defasagem de aprendizagem. Conquistou o 1° lugar da sua turma no Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo. As mais de 12 horas de estudo por dia lhe renderam uma vaga na USP de São Carlos, onde alcançou a 3ª classificação entre os 108 alunos e trabalhou com projetos de pesquisa em Inteligência Artificial. No 3° ano da graduação, foi contratado para estagiar como Engenheiro de Software no Google. Os excelentes resultados obtidos lhe renderam outro estágio na empresa, desta vez no Canadá, onde desenvolveu funcionalidades para o Google Chrome. Ainda quer fazer um mestrado em Data Science e empreender na área de tecnologia.


GRADUAÇÃO

ANDRE HAMRA, 20 anos Business – University of Pennsylvania André se formou em sua escola em Catanduva (SP) como bolsista, recordista de notas, títulos no futebol e olimpíadas científicas. Aos 14 anos, fez seu próprio material didático e se tornou professor de matemática e economia. Aos 16, fez parceria com duas empresas e fundou o projeto “Futebol: Lazer, Saúde e Esperança”, que hoje está com o Sesc. Realizou summer schools em Harvard, onde participou de um programa de liderança e escreveu um livro sobre economia. Profissionalmente, passou com destaque pela área de vendas da Ambev, comercial do Site Blindado e financeiro da Stone. Graças às bolsas da ArpexCapital e Ambev, conseguiu ir estudar em Wharton, onde faz quatro concentrations, um minor e está na lista de melhores alunos. Na universidade, também cofundou um projeto de consultoria para empreendedores de Filadélfia. “Quando voltar para o Brasil, quero dar o sangue na empresa em que estiver e conquistar meu mercado do jeito certo, gerando emprego e valor aos stakeholders”, afirma André.

AUGUSTO OLLIVIERI, 21 anos Administração de Empresas – FGV Durante o ensino médio, Augusto tornou-se bolsista após atingir a maior média geral do colégio. Ganhou medalhas de ouro e bronze na Olimpíada Brasileira de Física e foi aprovado em diversos vestibulares de Medicina em ótimas colocações. Ingressou no curso de Medicina da Universidade Federal de Goiás em 2014, mas, um ano depois, decidiu trancar a faculdade e seguir outro caminho. Mais certo de suas aspirações profissionais, foi aprovado no vestibular da FGV, em São Paulo. Para se manter e ajudar a família, fundou uma empresa de aulas particulares de exatas, na qual chegou a contratar professores e atender cerca de 150 alunos em um ano. Mais tarde, cofundou a Edukai – rede de universitários que levam oportunidades para alunos de escolas públicas, tendo impactado mais de 1 mil pessoas com projetos de olimpíadas científicas e captado mais de 7 mil livros. “Meu sonho é ter uma das maiores empresas de educação do Brasil, com foco em monetização de informações online.”


CAROLINE MAGALHÃES, 18 anos Neurociência e Biologia – Columbia Caroline participou de diversas olimpíadas científicas durante o ensino médio, com destaque para a de Neurociência, que lhe rendeu quatro medalhas. Conseguiu bolsa para participar de cursos internacionais em biologia molecular, psicologia e química quântica em Harvard, Columbia e Stanford. Iniciou sua trajetória profissional como pesquisadora de iniciação científica na Unicamp, em 2015, no laboratório de Genética Médica. Seu projeto, ainda em andamento, tem como objetivo compreender as bases genéticas de formas graves de epilepsia infantil. “Quero continuar a pesquisar bases moleculares, especialmente de doenças como a esclerose múltipla e o Alzheimer”, diz. Também em 2015 foi premiada como Jovem Fora de Série pela Fundação Estudar e, no 3° ano, fez parte do programa Prep Estudar Fora, que a apoiou em sua candidatura para Columbia. Foi ainda nomeada John Jay Scholar, programa de desenvolvimento de quatro anos para os alunos ingressantes com maior potencial de crescimento.

DANIEL S. KODA, 24 anos Engenharia Eletrônica – ITA Natural de Curitiba (PR), Daniel cursou o técnico em Eletrônica na UTFPR, formando-se como o melhor aluno da turma. Fez estágio na empresa Artiere, onde atuou na produção e supervisão de produtos para telecomunicações e automação residencial. Porém, optou por deixar a companhia para se dedicar aos estudos e prestar vestibular do ITA. A decisão lhe rendeu uma vaga no curso de Engenharia Eletrônica, sendo o primeiro colocado no vestibular da instituição. Lá, atuou como diretor do centro acadêmico e atualmente conduz pesquisas na área de semicondutores e nanotecnologia, interagindo com professores e pesquisadores de renome internacional, além de realizar um estágio em docência no ITA. Já publicou três artigos em periódicos internacionais e apresentou seu trabalho em duas conferências de caráter mundial na área de física. Começou a cursar o mestrado em Física, também no ITA, simultaneamente à graduação. Futuramente, pretende aprofundar seus conhecimentos por meio de um PhD na área de nanotecnologia.


GRADUAÇÃO

DANIEL SILVA, 17 anos Engenharia Aeroespacial – Georgia Institute of Technology Natural de Blumenau (SC), Daniel cursou parte do ensino médio nos EUA, por meio do programa de intercâmbio do Rotary. Participou do time de robótica do colégio, para o qual arrecadou 4 mil dólares. Durante a temporada de construção do robô, projetou um coletor multifuncional que possibilitava sua passagem por 3 dos 9 obstáculos do jogo, tornando-o mais eficiente. Conquistou o 1º lugar em duas competições regionais e o 2º lugar em sua divisão no campeonato mundial de robótica. Ao retornar, formou-se como o 1º colocado no ranking da sua classe, tendo sido tutor de física, química e matemática. Em 2017, Daniel iniciará os estudos em Engenharia Aeroespacial no Georgia Institute of Technology. Após o 1º ano de faculdade, pretende retornar ao Brasil para um estágio, preferencialmente na Embraer. Já no 3º ano, quer estudar um semestre na França e, possivelmente, estagiar na Airbus ou na ESA. “Quero tornar o setor de engenharia espacial no Brasil mais eficiente e focar em inovação.”

DAYANNE CARVALHO, 17 anos Química e Biologia Molecular – MIT Desde os 10 anos, Dayanne estudou em Juazeiro do Norte (CE) com bolsa de estudos. Aos 14, mudou-se para Fortaleza a fim de estudar no Colégio Farias Brito com bolsa integral. “Saía de casa às 6h e voltava da escola às 22h.” A rotina pesada de estudos lhe rendeu inúmeras medalhas em olimpíadas nacionais e internacionais. Ganhou também o Prêmio Jovens Fora de Série, da Fundação Estudar, e participou do summer de Yale, onde fez pesquisa sobre as propriedades anticâncer da sacarina. Ainda no colégio, estagiou como professora substituta de turmas ITA/IME e preparou alunos para olimpíadas de química. Também coordenou o Projeto Fermat, iniciativa voluntária de ciências e matemática. Ao terminar os estudos, foi contratada como assistente de professora pela Wizard Escola de Idiomas, trabalhando com crianças de 4 a 7 anos. Agora, aguarda o início das aulas no MIT. “Meu sonho grande é ser pesquisadora na área de farmacologia e encontrar medidas combativas para o câncer ou doenças tropicais.”


DIEGO SOUZA, 24 anos Engenharia Biomédica – Poli-USP/Grenoble-INP Filho de mãe baiana e pai amazonense, ambos sem ensino médio, Diego sempre estudou em escolas da rede pública de São Paulo. Aos 15 anos, começou a fazer o curso integral de Ferramentaria de Moldes para Plásticos no SENAI, em paralelo ao ensino médio. Conquistou o 6º lugar na Olimpíada do Conhecimento e o 1º no InovaSENAI, sendo reconhecido como melhor aluno da instituição. Em 2010, adotou uma jornada tripla: começou o curso técnico em Mecatrônica, ao mesmo tempo em que estagiava no ramo automotivo e terminava o 3º ano do ensino médio. Em 2014, ingressou na USP para cursar engenharia elétrica e ganhou o 3º lugar na competição PACE, de incentivo a projetos reais de engenharia. Foi trainee e analista do núcleo de Tecnologia da Poli Jr. e conselheiro no núcleo de Mecânica. Fez iniciação tecnológica na startup DEV Tecnologia e hoje atua na área de sistemas embarcados do Centro Interdisciplinar de Tecnologias Interativas da USP. No 4º ano da faculdade, iniciará um duplo diploma na França.

GUSTAVO COUTINHO, 19 anos Economia e Ciência da Computação – Harvard Natural de Resende (RJ), Gustavo mudou-se jovem para a capital em busca de mais oportunidades acadêmicas. Concluiu o ensino médio no top 1% da sua classe e foi nomeado Global Trailblazer pela Harvard College Social Innovation Collaborative por vencer uma competição mundial de empreendedorismo social. Foi medalhista por quatro anos seguidos na exposição de tecnologia Expotec, desenvolvendo duas pesquisas e participando de inúmeros simpósios científicos. Gustavo começou a trabalhar aos 16 anos como tutor de matemática e física aplicada às telecomunicações em seu colégio. No 3º do ensino médio, foi contratado como estagiário pela Oi, sendo responsável pela programação de topologias físicas e de software para a realização de testes em equipamentos proprietários. Após 8 meses, saiu da companhia para participar em um programa de verão na University of Chicago. No início de 2017, assumiu dois novos desafios simultâneos: um estágio na 4K Investimentos e a gerência do portal ‘Brasinhas’ da Brasa.


GRADUAÇÃO

LEONARDO BRITO, 18 anos Economia e Governo – Harvard Leonardo nasceu em Ji-Paraná (RO), mas vive em Presidente Médici. Durante o ensino médio, cursado em escola pública, conquistou premiações em olimpíadas nacionais e internacionais, como o Concurso Internacional de Redação de Cartas, o Parlamento Jovem Brasileiro e o Projeto Jovem Senador. Foi convidado a estudar Política e Relações Internacionais em Oxford e conduziu uma pesquisa em Biotecnologia em Yale. Foi finalista e orador oficial da Olimpíada Brasileira de Língua Portuguesa e é bolsista de Iniciação Científica em Matemática Pura e Aplicada pelo CNPq desde 2011. Atualmente, está se reunindo com lideranças estudantis para lançar a proposta oficial de criação do Parlamento Jovem Rondoniense. Atuou entre 2014 e 2016 como voluntário no projeto da Embaixada dos EUA no Brasil, desenvolvendo estratégias para o manejo de resíduos sólidos em solo amazônico e realizando oficinas de sustentabilidade em Porto Velho. É coordenador de operações na startup de empreendedorismo social InspiraSonho desde 2015 e, no mesmo ano, se tornou coordenador do projeto voluntário Letters for Learning.

LUCAS DE ASSIS, 22 anos Engenharia Química – IME Enquanto estava no colégio, Lucas ganhou medalhas em olimpíadas de física (prata), química (bronze) e matemática (menção honrosa). Dedicou bastante esforço na preparação para os vestibulares mais concorridos do Brasil e recebeu diversas aprovações. Foi o 1º colocado na FGV e na UERJ, mas decidiu ingressar no IME. Foi o melhor aluno do seu curso e o 3º melhor de seu ano. Tornou-se monitor, depois chefe dos monitores, professor e autor de apostilas. Foi então convidado por um dos fundadores para estagiar na Eleva Educação na área de Gente e Gestão, em que desenvolveu um estudo de métodos de avaliação de professores e criou uma proposta de trilha de carreira para os docentes. Já no 4° ano, ingressou como estagiário na Ambev, na mesma área. Aceitou o desafio de propor uma mudança na estrutura organizacional da área de Manutenção e, hoje, é responsável pela gestão e desenvolvimento de ferramentas para o controle de indicadores como turnover e banco de horas.


LUÍSA HAMRA, 18 anos Administração – Insper Luísa sempre gostou de aprender, o que refletiu em um ótimo desempenho acadêmico e a primeira posição no ranking geral do colégio onde era bolsista em Catanduva-SP, sua cidade natal. Aos 15 anos, encarou o desafio de solucionar a problemática das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, como dengue, zika e chikungunya. Estudando, descobriu uma química que mata a larva do mosquito sem gerar resistência a ela e, a partir disso, criou um adesivo que a população pode usar para manter os focos seguros. A invenção foi premiada como uma das 5 mais inovadoras do mundo por Harvard e, hoje, Luísa busca uma forma de distribuir o produto nas áreas em risco. Foi finalista das Olimpíadas Brasileiras de Física e Geografia e uma de 30 jovens no mundo indicados para ir para Detroit, nos EUA, participar de um Hackathon da Chevrolet. Este ano, mudou-se para São Paulo e iniciou seus estudos no Insper. Lá, foi uma das alunas selecionadas para ingressar na Liga de Empreendedores.

MARIA CLARA DA SILVA, 18 anos Engenharia Mecânica – Stanford Aos 10 anos, a carioca Maria Clara fez um concurso para estudar no Colégio Brigadeiro Newton Braga, da Aeronáutica, onde ganhou medalhas na Olimpíada Brasileira de Astronomia e venceu os níveis escola, estado e distrito naval do concurso de redação da Marinha. Já no ensino médio, foi bolsista de projetos de pesquisa e também foi aceita para a iniciação científica do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas. Estudou a fotocatálise heterogênea com o objetivo de descorar corantes de curtume, projeto pelo qual recebeu duas menções honrosas. Participou de olimpíadas de ciências exatas e de filosofia e da Escola Avançada de Engenharia Mecatrônica da USP. Foi bolsista do EducationUSA para preparar o seu application para estudar nos EUA, sendo aprovada para estudar em Stanford, Amherst College e Tufts. Atualmente, deseja estudar robótica para medicina e administração. “Quero fazer ciência e trazer mais credibilidade tecnológica para o Brasil.”


GRADUAÇÃO

PIETRO LEITE, 19 anos Social Studies – Harvard Pietro cursou ensino médio com currículo bilíngue (brasileiro-alemão). Ganhou a “Placa de Honra Acadêmica” por ter obtido a maior média geral por três anos dentre 204 estudantes e o “Prêmio por Performance Excelente” por ter sido o único aluno de seu ano a obter a nota geral máxima no diploma alemão Abitur. Em 2014, cursou módulos sobre filosofia, direito e psicologia em Harvard. No ano seguinte, estudou fascismo italiano na Universidade de Oxford. Já em 2016, foi estudante-pesquisador de um ciclo de óperas de R. Wagner em instituição financiada pelo governo alemão. Bastante dedicado a atividades extracurriculares, também se voluntariou em uma ONG dedicada ao cuidado de crianças em situação de risco familiar e chegou ao cargo de presidente do Centro Cultural Cândido Portinari. A caminho de Harvard, trabalhou nos últimos meses em um summer job da Fundação Estudar e pretende trazer para o Brasil um olhar crítico e empírico sobre políticas públicas.

RAFAEL GEHRKE, 18 anos Engenharia – University of Pennsylvania Aos 14 anos, Rafael se mudou de Porto Velho (RO) para Valinhos (SP) com o intuito de se preparar para os melhores vestibulares do mundo. Dedicou-se a diversas olimpíadas científicas, passando por robótica, física, química, astronomia e informática, e conquistou uma série de medalhas. Participou ainda de uma simulação das Nações Unidas nos Estados Unidos e descobriu seu interesse por trabalho voluntário: é cofundador de um projeto para ensinar robótica em uma escola pública na cidade onde mora. Finalizou o ensino médio como o 5º melhor dentre 160 alunos. Embora atualmente esteja cursando Engenharia da Computação na USP, vai dar continuidade aos estudos na Universidade da Pensilvânia. “O que mais me chama a atenção é a área de próteses, pois elas são muito caras. Se eu puder fazer próteses mais baratas, isso seria uma melhora significativa na vida das pessoas.”


RAUL DAGIR, 18 anos Engenharia Elétrica – Stanford No ensino médio, Raul foi premiado nas áreas de astronomia, geografia e física. Ficou em 4° lugar na disputa regional da Olimpíada Brasileira de Robótica e foi eleito o 3° melhor deputado do Estado de São Paulo no Parlamento Jovem. Participou do curso de verão “Topics in Engineering”, de Stanford, e da “Escola de Verão de Física”, da Universidade do Porto. Suas atividades extraclasse incluíam prática com impressoras 3D e cortadoras a laser em FabLabs, participação na liderança do grêmio escolar e no curso de matemática Kumon, posts sobre política em seu blog, entre outros projetos. Mais tarde, teve a ideia de criar um e-commerce de camisetas junto com alguns colegas. Cuidava da logística de entregas, controle de estoque e produção. Desde março de 2017, trabalha na área de Operações do Pagar.me. Lá fora, pretende estagiar em uma empresa global no setor de transportes para ganhar experiência e, então, retornar ao Brasil para fundar a primeira montadora nacional de carros elétricos.

ROGÉRIO JÚNIOR, 18 anos Ciências da Computação – MIT Nascido em Teresina (PI), Rogério decidiu morar com sua avó em Fortaleza (CE) para estudar num colégio que lhe desse apoio aos estudos para olimpíadas. Coleciona medalhas das mais variadas competições, sendo uma prata na Olimpíada Internacional de Informática. Chegou a dar aulas como voluntário em escolas públicas e desenvolveu um curso online de programação que foi usado no próprio treinamento oficial da Olimpíada Brasileira de Informática. Também fundou, ao lado de três amigos, o CodCad, uma plataforma online e gratuita de ensino de programação feita para ser implantada em colégios. Ela já conta com mais de 2,5 mil alunos inscritos de mais de 120 instituições e foi uma das 15 startups finalistas da fase nacional da Microsoft Imagine Cup. Desde 2016, é professor de olimpíadas de informática no Colégio Farias Brito. Pretende terminar a graduação e o mestrado no MIT e aprofundar-se no estudo de professores artificiais, a fim de aumentar a qualidade de projetos de educação online a um baixo custo.


GRADUAÇÃO

SAYURI MAGNABOSCO, 18 anos Engenharia Biomédica e Economia – Dartmouth Ainda no ensino médio, Sayuri desenvolveu uma embalagem biodegradável de cana-de-açúcar para substituir bandejas de isopor. “Fui pesquisar quais eram os impactos que o isopor tinha no meio ambiente: ele não é reciclável, demora para se biodegradar e prejudica os animais.” Com o projeto, ganhou medalha de prata na feira de ciências e engenharia da USP, mérito da Sociedade Brasileira de Microbiologia e bronze em design na Genius Olympiad, NY. Também ganhou o concurso Village to Raise a Child de Harvard, o Prêmio Jovens Inventores do Caldeirão do Huck, o Prêmio Jovens Fora de Série da Fundação Estudar e foi nomeada “uma das 14 mulheres incríveis para ficar de olho” pela Editora Abril. Adquiriu técnicas de ensino ao orientar 150 estudantes de ensino médio em experimentos avançados e fortaleceu habilidades em metodologia científica. Hoje, é membro do Movimento Mapa Educação e mentora de projetos científicos no Cientista Beta. Quer se tornar referência em pesquisa e tecnologia.

THIAGO BERGAMASCHI, 18 anos Eng. Elétrica, Computação e Física – MIT Filho de pai brasileiro e mãe inglesa, Thiago nasceu em Nova York e mudou-se para Vinhedo (SP) aos 9 anos. Durante o ensino médio, obteve os melhores resultados históricos entre brasileiros em três grandes competições internacionais: a Olimpíada Internacional de Física (IPhO) 2016, a International Young Physicist’s Tournament (IYPT) 2015, e a Romanian Masters de Física (RMPh) 2016. Além disso, teve a oportunidade de estudar alemão e mandarim. Ainda no colégio, cofundou o projeto Apole (Apoio Olímpico aos Estudantes), que oferece aulas sem custo para estudantes de escola pública em Vinhedo. Lá, era professor e tornou-se coordenador das aulas de Olimpíada de Matemática, além de criador de conteúdo. Já no 3° ano, foi promovido a um dos administradores do Escola Olímpica - rede com mais de 4 mil alunos e ex-alunos que deseja democratizar o acesso à educação e às olimpíadas. Após se formar no MIT, Thiago quer trabalhar no setor de pesquisa em semicondutores de empresas como Intel e IBM.


VINÍCIUS LEPCA, 17 anos Engenharia Elétrica – Johns Hopkins University Vinícius estudou em escolas particulares, com bolsa por mérito, durante todo o ensino médio. Além de conquistar o 1º lugar em todas as avaliações bimestrais, foi premiado em diversas olimpíadas de conhecimento. No 3º ano, alcançou três primeiros lugares gerais em vestibulares, na Faculdade Pequeno Príncipe, PUC-PR e UFPR. Nesta última, a mais concorrida, obteve o maior escore dos últimos 11 anos. Em 2016, foi eleito presidente de sua miniempresa, criada em um programa da Junior Achievement. A organização alcançou prêmios estaduais de Melhor Miniempresa, 1º lugar em finanças e em RH, e o prêmio internacional FedEx Access Award. Durante a graduação na Universidade Johns Hopkins, Vinícius quer aprender mais sobre empreendedorismo e tecnologia para abrir uma empresa nesse setor. “Uma área que me interessa bastante é a da realidade aumentada, com potencial de ser aplicada na educação. Ao invés de o aluno só estudar a teoria, ele pode ver – isso faz muita diferença.”

VITOR STERNLICHT, 18 anos Engenharia Mecatrônica – Poli-USP Aos 12 anos, Vitor fez uma pesquisa em algoritmos de mapeamento robótico e ganhou prata numa feira em Houston. Desde então, foi medalhista de ouro na Olimpíada Brasileira de Informática, ganhou um prêmio da Intel em Ciência da Computação e criou um app que usa o acelerômetro para detectar quedas de idosos. Também foi bolsista em 1º lugar por seis anos consecutivos no Colégio Dante Alighieri e recebeu prêmios em vários torneios de robótica no Brasil, no Canadá e na África do Sul. Estudante de Engenharia Mecatrônica na USP, foi aprovado para um summer job na unidade de Disruptive Growth da Ambev. Trabalhou na área de Logística Craft para melhorar a previsão de demanda de cervejas artesanais, reduzindo perdas milionárias com vencimentos. Hoje, Vitor tem interesse em interfaces cérebro-máquina e em saúde. “Quero revolucionar a forma como interagimos com tecnologia e fazer com que as pessoas vivam mais e melhor, aplicando soluções de Engenharia à Medicina.”


Líderes 2017 Pós-graduação


ANA PAULA MANZALLI, 28 anos Mestrado em Educação – Columbia Durante a graduação em jornalismo na USP, Ana Paula dedicou-se a atividades como iniciação científica e coordenação da área de assessoria de imprensa da empresa júnior em que atuou. Foi professora voluntária em um projeto de extensão do departamento e concluiu o curso com a 6ª melhor média da turma. Trabalhou por três anos na revista Veja, mas abriu mão dessa carreira para acompanhar a implementação de tecnologias educacionais em escolas públicas pela Fundação Lemann. Após outros três anos, decidiu fundar a Sincroniza Educação, que realiza a operação de projetos da própria Fundação e é responsável pela formação e acompanhamento de professores. A empresa impacta 675 escolas em oito estados brasileiros e contribui com a aprendizagem de mais de 100 mil alunos. No Teachers College da Universidade Columbia, Ana Paula quer pesquisar as experiências internacionais de implementação de currículos, uma vez que o Brasil passará por algo parecido com a Base Nacional Comum Curricular.

ANDRÉ SZTUTMAN, 27 anos PhD em Economia – MIT André graduou-se como o melhor aluno da turma de economia da USP. À época, desenvolveu uma pesquisa sobre o favorecimento político na cessão de crédito do BNDES, que resultou em um artigo apresentado em seminários no Brasil e nos EUA. Meses depois de fazer um estágio na consultoria econômica LCA, recebeu uma bolsa da agência USP de Empreendedorismo para estudar na Universidade Erasmo de Roterdã. Lá, desenvolveu uma pesquisa comparando as políticas públicas que envolvem tecnologia na Holanda e no Brasil. Na volta, trabalhou na consultoria Rosenberg Associados, onde foi responsável pela elaboração de relatórios sobre mercado de trabalho e economia regional. Foi durante o mestrado em economia na PUC-Rio, em 2015, que passou a se interessar por macroeconomia: hoje, atua como assistente de pesquisa do diretor de política econômica do Banco Central do Brasil, também professor da instituição. “Minha maior vontade é ter ideias na academia que se transformem em projetos práticos.”


PÓS-GRADUAÇÃO

BRUNO DREUX, 26 anos MBA – Harvard Durante o ensino médio, Bruno recebeu bolsa do colégio graças à sua performance. Já enquanto cursava Engenharia Mecânica na PUC-Rio, ganhou diversos prêmios por seus resultados acadêmicos e participou de atividades extracurriculares, como iniciação científica e monitorias. Ainda durante a graduação, fez um duplo diploma na École Centrale Marseille, na França, onde conquistou o prêmio de melhor aluno internacional. O carioca fez estágio por um ano e trabalhou por outros três na Bain & Company, passando pelos escritórios do Rio de Janeiro, São Paulo e Los Angeles. Foi promovido de forma acelerada e hoje atua como consultor na alta gestão de grandes grupos nacionais e multinacionais. Após o MBA em Harvard, Bruno quer voltar para a Bain e continuar crescendo nessa carreira. No futuro, pretende atuar na área de educação: trabalhar em um fundo de venture capital ou em startups, ajudando a criar e aperfeiçoar tecnologias e modelos de gestão que melhorem a educação básica do Brasil.

BRUNO MARCOLINI, 28 anos MBA – Harvard Durante a graduação em engenharia aeronáutica na USP, Bruno participou do Projeto AeroDesign, onde colaborou com o desenvolvimento de nove aeronaves radiocontroladas. Tem como principal conquista o Campeonato Mundial de 2009 e a eleição para capitão da equipe no mesmo ano, além de ter sido bolsista do CNPq. Estagiou no Banco Fator (mercado financeiro), na Advisia (consultoria estratégica) e no Google (tecnologia). Ao final da graduação, decidiu mudar-se para a França e trabalhar no Airbus Group. Um ano depois, recebeu uma oferta do Google e voltou para o Brasil. Na empresa desde 2013, recebeu cinco prêmios por performance e se tornou gerente de Estratégia e Operações. É hoje responsável pelas operações de DoubleClick na América Latina. Bruno também dedica parte do seu tempo ao Projeto Loon, que conecta pessoas à internet por meio de balões de alta altitude. Participou de um lançamento realizado no Brasil que levou internet a uma escola no interior do Piauí pela primeira vez.


CAMILA SARUHASHI, 27 anos MBA – Stanford Camila sempre despontou entre os top 10 do colégio onde estudava, em Londrina (PR). Na graduação em administração na FGV, foi quadro de honra por 5 semestres e ganhou bolsas da Goldman Sachs e da General Eletric para estudar na Espanha e no Reino Unido. Iniciou sua carreira em uma startup digital de saúde, o portal Minha Vida, onde apoiou o CEO no planejamento estratégico da companhia. Depois, ingressou na Endeavor, na área de Busca e Seleção de Empreendedores, e liderou um projeto para tornar o sourcing de empresas da organização mais sustentável. Trabalhou por seis meses no BCG e, então, retornou ao mercado de empreendedorismo ao se tornar analista de investimentos em venture capital na Redpoint, onde foi responsável pelo pipeline do fundo e apoiou duas empresas do portfólio. Em setembro de 2016, entrou para o time do Nubank e hoje é head de Customer Experience do banco, liderando mais de 250 pessoas – a maior da equipe da empresa – para entregar a melhor experiência para os clientes.

FELIPE RIGONI, 26 anos Mestrado em Políticas Públicas – University of Oxford O jovem de Linhares (ES) passou por 9 anos de tratamento médico até que, aos 15 anos, ficou cego. Sua deficiência visual, contudo, não lhe fez desistir de perseguir uma boa educação. Graduou-se com honras em engenharia de produção pela UFOP (MG), sendo o melhor aluno da turma. Fez 6 meses de intercâmbio nos EUA e foi membro e presidente da empresa júnior de seu curso. Sob sua liderança, a EJ dobrou o número de consultorias realizadas em um ano e aumentou o faturamento em 16 vezes. Foi presidente do conselho da Federação Mineira e da Confederação Brasileira de Empresas Juniores. Paralelamente, conduziu mais de 50 processos de coaching e mais de 80 palestras em 6 estados do país. Em 2016, foi candidato a vereador pelo PSDB, obtendo 1156 votos, sendo o 14º mais votado dentre 277 candidatos. Não foi eleito por conta de sua coligação. Após o curso em Oxford, pretende trabalhar com desenvolvimento econômico e educacional. Quer se candidatar a deputado federal em 2018 e, no futuro, à presidência do Brasil.


PÓS-GRADUAÇÃO

GABRIEL BAYOMI, 23 anos Mestrado em Ciência da Computação – Carnegie Mellon University No ensino médio, Gabriel recebeu premiação por alto desempenho em 11 períodos consecutivos. Durante a graduação em engenharia elétrica na UnB, fundou uma empresa de tecnologia, participou do programa Jovens Talentos para a Ciência como bolsista e venceu uma competição na Alemanha. Esteve em Cornell por um ano pelo Ciência Sem Fronteiras e recebeu um título por sua performance excepcional. Em Boston, estagiou na Brightcove, líder mundial na área de cloud services para vídeo. Trabalhou em um projeto focado em Chromecast, desenvolveu uma ferramenta de análise e visualização de dados e criou uma nova rede de taxonomia de informação. Em 2016, participou de uma pesquisa remota com professores de Stanford em crowdsourcing. A partir do uso de inteligência artificial, ganhou o prêmio de melhor projeto para jornalismo da Hackathon Globo. Estagiou na Kraft Heinz e, utilizando data science para resolver problemas estratégicos da empresa, gerou mais de R$ 1 milhão em savings no ano.

GABRIELA GALL, 26 anos Mestrado em Educação – Stanford Quando estudante de economia na USP, Gabriela dedicou-se a uma monografia que avaliou a relação entre as políticas afirmativas adotadas em cada estado brasileiro entre 2001 e 2009 e a performance de alunos beneficiados por essas políticas no Enem – apresentando seu trabalho em Harvard. Ficou entre os 15 melhores alunos no programa de intercâmbio da FEA e foi premiada com bolsa de mérito acadêmico. Em 2015, começou a trabalhar no Centro de Políticas Públicas no Insper e, em dois anos, foi promovida duas vezes. Hoje é analista de pesquisa sênior na equipe do Professor Ricardo Paes de Barros e a atual responsável pela coordenação da avaliação de impacto do projeto Jovem de Futuro, uma tecnologia de gestão escolar implementada como política pública em 10 estados brasileiros, atingindo 3 mil diretores de escolas e 1,6 milhões de alunos. Foi aceita nos melhores programas de mestrado em educação das universidades nos Estados Unidos, como Harvard, Columbia, UCLA e Stanford, optando pela última.


JOÃO MORAES ABREU, 24 anos Mestrado em Administração Pública – Harvard Durante a graduação em economia na USP, João foi eleito presidente do Centro Acadêmico aos 19 anos, tornando-se o responsável por gerenciar uma escola de idiomas com mais de 40 funcionários Chegou a cursar dois anos de administração pública na FGV, com bolsa integral por mérito, mas interrompeu o curso para aceitar uma proposta de emprego na SP Negócios – responsável por estruturar as parcerias público-privadas da cidade de São Paulo. Como estagiário na área de PPPs, trabalhou em projetos como concessão do Anhembi e oferta de moradia social, entre outros. Antes do fim do período de estágio, recebeu oferta de efetivação por meio do programa Vetor Brasil e aceitou. Além das PPPs, participou da regulamentação de aplicativos de transporte na cidade, como Uber e 99. Propôs e implementou a adoção dos aplicativos como serviço corporativo para os funcionários da SP Negócios – modelo posteriormente utilizado por toda a Prefeitura e pelo Governo Federal. Foi promovido novamente, após 6 meses, para Assessor de Diretoria. Desligouse da empresa em 2017 para iniciar o mestrado em Harvard.

LAYANA DE SOUZA, 25 anos Gestão da Indústria Esportiva – Georgetown University Filha de mãe solteira e moradora da Rocinha, Layana foi a primeira de sua família a ingressar e concluir o ensino superior – a mãe abandonou os estudos para cedo se dedicar ao trabalho. Aos 12 anos, começou a jogar basquete na ONG VemSer e seus destaques dentro de quadra abriram portas para melhorar sua educação: ganhou uma bolsa de estudos integral e saiu do colégio público. Cursou o ensino superior nos EUA e voltou para o Brasil formada com honras em Administração Esportiva na LeesMcRae College e com um Associate Degree em Estudos Gerais por Northwest College, além de integrar a lista de alunos de excelência do reitor das duas escolas. Aqui, trabalhou na THG Sports e foi coordenadora do basquete nas Olimpíadas e Paralimpíadas do Rio de Janeiro. Ao voltar do seu mestrado em Sports Industry Management, quer construir seu próprio clube no Brasil para impactar outras pessoas. “Moro na Rocinha até hoje, mas agora posso sonhar com algo que eu sequer imaginava.”


PÓS-GRADUAÇÃO

MARTINA MÜLLER, 27 anos Mestrado em Políticas Públicas – Harvard Neta de imigrantes alemães, Martina passou parte da infância organizando atividades voluntárias como escoteira, o que despertou seu interesse pelas pautas ambientais. Foi parlamentar jovem na Câmara Municipal, na Assembleia Estadual e no Congresso Nacional, tendo então optado por cursar Direito na USP. Fundou a Clínica Ambiental da faculdade e estagiou em instituições públicas e privadas no Brasil e no exterior. Ao se formar, mudou-se para Nova York para apoiar o Ministério das Relações Exteriores na negociação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Foi contratada como consultora nas Nações Unidas para assessorar a participação da sociedade nas negociações relacionadas à pauta. Voltou para São Paulo em 2015 para integrar o gabinete da Secretaria Estadual de Meio Ambiente, onde coordena a agenda internacional, desenvolve novas cooperações técnicas e representa o Estado em negociações multilaterais sobre biodiversidade, mudanças climáticas, entre outros temas.

CANDIDATOS POR ETAPA

GERAL ENTREVISTA INDIVIDUAL

2015 2016 2017

ENTREVISTA COM EX-BOLSISTAS

2015 2016 2017

COMITÊ DE LEITURA

2015 2016 2017

ENTREVISTA FINAL

2015 2016 2017

APROVADOS

2015 2016 2017

312 333 86

44

32 41 35 24 26 33

79 73

129

184

445


4 2

2

1

2

4

NÚMERO DE BOLSISTAS POR ÁREA DE ATUAÇÃO

11

PÓS-GRADUAÇÃO

2 2

POLÍTICAS PÚBLICAS CIÊNCIAS BIOLÓGICAS ECONOMIA CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO ADMINISTRAÇÃO ENGENHARIA

Dartmouth Johns Hopkins ITA Insper IME Georgia Tech Columbia UPenn Stanford FGV USP MIT Harvard

1

1

NÚMERO DE BOLSISTAS POR ÁREA DE ATUAÇÃO

GRADUAÇÃO

1 ECONOMIA GESTÃO ESPORTIVA CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO EDUCAÇÃO POLÍTICAS PÚBLICAS ADMINISTRAÇÃO

NÚMERO DE BOLSISTAS POR INSTITUIÇÕES DE ENSINO

NÚMERO DE BOLSISTAS POR INSTITUIÇÕES DE ENSINO Oxford MIT Georgetown Columbia Carnegie Mellon Stanford Harvard

Nº DE ALUNOS

1

14 EXTERIOR

1 DUPLO DIPLOMA

2

3

4

3

3 MPP MPA

TIPOS DE BOLSA

número de alunos

4 OUTROS

2

1

3 MBA

TIPOS DE BOLSA

número de alunos

7 BRASIL 1 PHD

Nº DE ALUNOS


CONHECIMENTO ALÉM DAS FRONTEIRAS


H

á mais de vinte anos, quando a Fundação Estudar ainda dava os seus primeiros passos, imaginar um brasileiro estudando fora era praticamente impossível. Além de não ser tão comum entre os jovens o sonho de cursar uma graduação ou pós no exterior, parecia muito distante. Com o intuito de estimular que as melhores mentes tenham acesso a uma educação de ponta em centros de excelência, a organização criou, em 2013, o portal de conteúdo EstudarFora.org: totalmente gratuita, a plataforma traz reportagens diárias sobre histórias de quem está estudando fora do país, dicas de como se preparar para o processo de candidatura e ofertas de bolsas de estudo nos mais variados países.

Em paralelo, desde 2010, a organização ILRIO já preparava jovens para a graduação fora e, dois anos depois, se uniu à Fundação Estudar para tornar o programa mais robusto. Atualmente conhecido como Prep Estudar Fora, o preparatório já apoiou 328 jovens, superando 600 aprovações para estudar fora no período. Na última turma, o programa obteve um total de 38 aprovações em 16 das 20 principais universidades norte-americanas, segundo o ranking US News. Só nas Ivy League, foram 19 aceitações.


Nas melhores do mundo MÉDIA DE

350 mil

visitantes únicos/mês no portal

3,3 milhões de visitantes únicos

+1,3 milhão

de visualizações em vídeos só em 2016

9,2 milhões

de jovens atingidos no total entre 2013 e 2016

38

aprovações em universidades estrangeiras em 2016-2017

600

aprovações em universidades estrangeiras entre 2010 e 2016

274

jovens selecionados para receber apoio entre 2010 e 2016

A missão do Prep Estudar Fora é oferecer gratuitamente todo o apoio necessário para jovens com excelência acadêmica que desejam cursar a graduação no exterior. Os selecionados recebem mentoria com alguém que tenha estudado fora, orientação sobre o application e, se necessário, auxílio financeiro para os custos do processo. Para a última turma, a Fundação Estudar contou com o apoio de 40 mentores voluntários e com um profissional técnico externo no programa. Com uma metodologia focada em levar inspiração aos candidatos a vagas em universidades estrangeiras, o Prep Estudar Fora aloca um mentor que já tenha estudado fora para cada jovem, a fim de auxiliá-lo no processo. Ricardo Buarque, aprovado para estudar em UC Berkeley e outras cinco universidades, fala sobre como esse apoio o ajudou a conquistar a tão sonhada aprovação. “O Prep me ajudou muito nas aprovações que eu tive no exterior. Eu consigo descrever em três principais palavras: conectividade, suporte e motivação. Toda essa conexão que eu tive com pessoas incríveis foi essencial para eu poder me adaptar para o processo de application americano. O preparatório conta também com especialistas no processo de application, que oferecem orientação técnica sobre como aperfeiçoar essays, personal statement e entrevistas com representantes das universidades, além de dicas para melhorar o desempenho em provas como SAT

e ACT e exames de proficiência em inglês, como TOEFL e IELTS. “O Prep me ajudou principalmente com a minha correção de essays, perguntas sobre o Common App em geral e com o preenchimento da seção de financial aid do application. O meu mentor sempre respondia as minhas perguntas, corrigiu minhas redações várias vezes, sempre muito solícito. Foi um programa que me ajudou imensamente”, conta Maria Eduarda Penteado, aprovada em 11 universidades no exterior - dentre elas, Columbia, sua dream school. Por fim, o Prep ajuda o participante na montagem da sua college list, isto é, a elencar em quais universidades realmente ele gostaria de estudar e que mais combinam com o seu perfil. Karina Pimenta, aprovada por cinco universidades, conta que a vontade de estudar fora veio com o desejo de cursar biologia e de trabalhar com pesquisas de maior impacto no futuro. “Fiquei apaixonada pela possibilidade de estudar numa faculdade que me desse a chance de assistir à aula com professores renomados em um ambiente que me permitisse ser mais desafiada a cada dia. Recentemente, fui aprovada em algumas faculdades americanas e, dentre elas, as três que disputam meu coração são Harvard, Duke e Brown”, conta ela, que optou pela primeira. Saiba mais: estudarfora.org.br/prep


Inspiração que leva à ação Priscila Faria, voluntária da Fundação Estudar é um exemplo de leitora do EstudarFora.org que tornou seu sonho realidade. Após participar do curso Autoconhecimento Na Prática, tomou coragem para aplicar para uma bolsa de estudos do Programa Iberoamericanas do Santander, divulgado pelo portal, e hoje está estudando no Peru. “Há tempos eu queria morar aqui e meu sonho se realizou! Considero meu exemplo um case de sucesso e queria compartilhar com mais pessoas, para que elas também se encorajem a aplicar e fazer os processos seletivos até o fim”, incentiva. A leitora Aline Campos também mostrou que, com orientação, inspiração e determinação, é possível driblar qualquer dificuldade ou insegurança. A jovem, que participou dos processos seletivos das bolsas Chevening e Latin America Full Scholarship da University of Westminster, foi contemplada por ambas as instituições. “Obrigada, Fundação Estudar e EstudarFora.org, pela concretização do meu sonho de fazer mestrado na Inglaterra”, comemora. Saiba mais: estudarfora.org.br


COM FOCO NO JOVEM BRASILEIRO


D

esde 2012, o Estudar Na Prática oferece uma série de oportunidades para universitários e recém-formados que estão em busca de desenvolvimento e conexão com o mercado. Todas elas foram pensadas com o intuito de ajudar o jovem a tomar melhores decisões de carreira, ajudando-o a fazer escolhas profissionais mais assertivas e que tragam mais felicidade e realização. “Hoje existem estatísticas que mostram que mais de 70% dos brasileiros estão insatisfeitos com o trabalho e a gente percebe que uma das causas disso são as suas decisões de carreira, que não consideram elementos intrínsecos, como valores, propósito e forças. Do que ele gosta, no que ele é bom, o que ele valoriza e o que quer deixar

de legado: são esses 4 elementos que ele deve considerar ao tomar uma decisão de carreira”, explica Anamaíra Spaggiari, gerente de produtos da Fundação Estudar. Pensando nisso, a organização dividiu seu portfólio de carreiras em dois grandes focos: para quem quer se desenvolver por meio dos cursos de autoconhecimento e liderança de si mesmo; e para aqueles que desejam conhecer o mercado e possíveis trilhas de carreira, bem como se conectar com as principais organizações do país através de nossas conferências.


Conheça nosso portfólio Oferecemos um portal de conteúdo, cursos e conferências para alavancar a carreira dos jovens

1. Para quem quer se informar

O NaPratica.org é uma plataforma que oferece conteúdo gratuito para o jovem universitário e recém-formado sobre as temáticas autoconhecimento, mercado e liderança. Além de entrevistas com grandes líderes, informações sobre diversas empresas e oportunidades de trabalho, o portal também mantém uma área de testes em que o jovem pode descobrir seu estilo de trabalho para fazer escolhas de carreira mais assertivas. Saiba mais: napratica.org.br

2. Para quem quer se desenvolver

O curso apresenta ferramentas e processos de construção de pensamento que ajudam o jovem a descobrir seus valores, suas motivações, identidade e propósito para nortear suas escolhas profissionais. O participante é estimulado a extrair conhecimento e significado de suas experiências anteriores para, assim, tomar decisões mais alinhadas com seus objetivos de vida e com o que gosta de fazer. Saiba mais: estudar.napratica.org.br/autoconhecimento

Este é o primeiro curso online do Estudar Na Prática. Com interação com mentores, aulas no formato de microlearning e atividades práticas, o jovem tem a oportunidade de aprender a aprender, refletir sobre suas experiências e memórias, além de definir objetivos que alavanquem sua carreira. Saiba mais: estudar.napratica.org.br/ autoconhecimento-online


3. Para quem quer conhecer o mercado

O curso ajuda o jovem a conhecer melhor como funcionam as diferentes possibilidades de carreira dentro de um setor, para que possa tomar decisões profissionais mais embasadas. O participante tem acesso a bate-papos com profissionais do mercado, visitas a empresas e atividade práticas. As edições são temáticas: Gestão Empresarial; Mercado Financeiro; Consultoria; Gestão Pública, Educação e Terceiro Setor; Empreendedorismo e Tecnologia; e Jurídica. Saiba mais: estudar.napratica.org.br/carreira

O evento temático de um dia conecta jovens de alto potencial com as maiores organizações do país em diversos setores. Além de participar de batepapos com profissionais do mercado, assistir a painéis de conteúdo, fazer sessões de speed coaching e interagir com profissionais de recrutamento e lideranças das empresas, os jovens recebem um currículo personalizado, e aqueles que se destacam no processo seletivo realizam um pitch para os RHs. Saiba mais: estudar.napratica.org.br/conferencia

O curso apresenta o modelo completo de liderança da Fundação Estudar, focando nestes sete valores: Sonho Grande, Legado, Execução, Conhecimento Aplicado, Protagonismo, Gente Boa e Integridade. Ele ajuda o jovem a desenvolver uma atitude protagonista e aumentar sua capacidade de realização, colocando seus objetivos de carreira em prática. É facilitado por jovens líderes de diferentes setores, e suas edições ocorrem nas maiores capitais do Brasil. Saiba mais: estudar.napratica.org.br/lideranca-32

O curso é a versão introdutória do modelo de liderança da Fundação Estudar, focando em quatro valores: Sonho Grande, Execução, Protagonismo e Integridade. Ele ajuda o jovem a descobrir sua capacidade de realização e começar a colocar seus objetivos de carreira em prática. É facilitado por jovens universitários e recém-formados, e suas edições chegam a cidades do interior e algumas capitais. Saiba mais: estudar.napratica.org.br/lideranca-16


Nossa rede voluntária Para levar impacto ao maior número possível de jovens, nossos cursos contam com voluntários que facilitam conteúdos, organizam eventos e disseminam os nossos valores.

Facilitação Formada por jovens que querem levar o impacto da Fundação Estudar para regiões de todo o país, nossa rede voluntária de facilitadores é preparada para ministrar nossos cursos de autoconhecimento, liderança e carreira. Mais de 600 integrantes já desenvolveram habilidades de facilitação enquanto transformavam a trajetória de universitários e recém-formados.

Núcleo Na Prática

Formada por jovens que já participaram de algum dos nossos cursos, o Núcleo é a rede alumni do Estudar Na Prática. Todos os grupos são regionais e se organizam com atividades, bate-papos e eventos que focam no desenvolvimento contínuo dos nossos ex-participantes.

Parceiros de Impacto

Formado por organizações estudantis que são parceiras da Estudar, o programa Parceiros de Impacto conta com mais de 300 associações como Empresas Juniores, AIESEC, Rotaract, Enactus, Ligas, Atléticas e Centro Acadêmicos, entre outras, em sua rede. O objetivo do programa é disseminar a cultura de excelência da Estudar e difundir os cursos da organização na região de atuação do Parceiro de Impacto. Saiba mais: estudar.napratica.org.br


Potencializando carreiras Olhar para dentro

Olhar para fora

Para alavancar a própria carreira, o primeiro passo é focar em desenvolvimento. Sair da inércia e buscar formas de potencializar suas habilidades e competências é essencial para quem quer se destacar e, com isso, gerar mais resultados e construir uma trajetória de sucesso.

Após olhar para si mesmo, desvendar seus anseios de carreira, e ao desenvolver habilidades de autoliderança para se destacar, o próximo passo é conhecer todas as oportunidades que o mercado te oferece e, então, tomar uma decisão mais embasada e alinhada com o que você realmente deseja enquanto profissional.

A Fundação Estudar acredita que, por meio do autoconhecimento, o jovem conseguirá fazer reflexões sobre seus valores, propósito e objetivos de vida, a fim de tomar decisões mais assertivas. “O Autoconhecimento Na Prática foi fundamental para que eu me conhecesse melhor. Com ferramentas práticas e de fácil aplicação, ficou muito mais claro qual é o meu propósito e qual marca quero deixar no mundo”, conta o exparticipante Henrique Molina. “Fui capaz de criar um plano de autodesenvolvimento para explorar minhas qualidades e traçar metas para alcançar meus objetivos a curto e médio prazo.” Ao conhecer melhor o que te motiva, fica mais fácil em ir em busca dos seus próprios sonhos, com foco em executar para chegar mais longe. É por isso que o Liderança Na Prática traz um novo jeito de pensar e agir aos participantes. O curso apresenta o modelo de liderança da Fundação Estudar, auxiliando o jovem a autoliderar a sua carreira, além de convidá-lo a executar um desafio prático proposto por ele mesmo – chamado de “salto”. “Meu salto foi um pedaço da minha vida, tirado do papel. Criei uma empresa do zero, com medo, receio, insegurança, pelo simples fato de eu me importar em estar fazendo o melhor. Graças ao meu salto, estou tocando uma empresa que é parte do meu sonho grande”, conta Joana Câmara, que participou do curso em Florianópolis.

É o caso da Marília Pimenta, que optou por participar do curso Carreira Na Prática com foco em Gestão Empresarial. “Na ocasião, visitei uma empresa que não conhecia e nem fazia ideia do que se tratava, a Pearson: fui e acabei gostando. Vocês fizeram o intercâmbio entre mim e uma empresa que eu acabei descobrindo ser a empresa dos meus sonhos pelos propósitos e, principalmente, pela cultura organizacional”, diz a jovem. “Com esse impacto na minha vida, tenho certeza de que estão no caminho certo, impactando a vida das pessoas e construindo uma rede de gente boa”, completa. Além de apresentar as mais diversas trilhas profissionais por meio do Carreira Na Prática, a Estudar também atua diretamente na conexão entre jovens e empresas por meio da Conferência Na Prática – evento temático de um dia que coloca universitários e recém-formados selecionados frente a frente com as maiores organizações do país. Tatiana Martinhago foi selecionada para uma das últimas edições do evento e explica que experiência foi decisiva para que ela encontrasse uma organização alinhada com os seus objetivos. “Tive uma oportunidade incrível de participar da Conferência Na Prática, onde conheci várias empresas com os valores compatíveis com os meus. Eu encontrei a Hypermarcas e hoje sou muito feliz trabalhando aqui”, relata.


Olhar para o todo Para conseguir escalar seu impacto, uma vez que a distância poderia tornar complexa a intenção de chegar a cidades de todo o Brasil, a Estudar gerencia um programa de voluntariado que, hoje, já capacitou mais de 600 jovens treinados que querem disseminar os conteúdos da organização. “Como voluntária, vi jovens executarem projetos e planos incríveis. Vejo que o ganho maior foi meu, pois o aprendizado é rico: me desenvolvi demais como profissional e me sinto realizada com o impacto que temos causado”, comenta Gabriela Goulart que, desde 2014 atua voluntariamente como facilitadora dos cursos. Após terem sido impactados pela Estudar, os jovens são convidados a integrar o Núcleo Na Prática, uma rede formada por ex-participantes de qualquer um dos nossos cursos, que atua de forma regional com foco no desenvolvimento contínuo de seus membros. Helen Gonçalves comenta que a experiência foi um divisor de águas em sua vida: “Me conectou a um ambiente de pessoas inquietas com a mentalidade transformadora e com atitude para fazer acontecer”, afirma a jovem, que faz parte dessa rede desde fevereiro de 2016. O ciclo de voluntariado fica completo com outra tarefa essencial: aumentar o conhecimento de marca da Estudar. Pensando nisso, foi criado o programa Parceiros de Impacto, uma parceria com Empresas Juniores, AIESEC, Rotaract, Enactus, Ligas, Atléticas e Centro Acadêmicos, entre diversas outras organizações estudantis. Hoje, mais de 300 entidades estudantis já fazem parte dessa rede. Leonardo Lozano, da PROMAD Jr., empresa júnior da Unesp Itapeva, afirma: “É uma porta pela qual nossa organização conseguiu aprender e crescer muito. Estar conectado com essas pessoas boas traz experiências maravilhosas, e o melhor é que juntos conseguimos causar um impacto cada vez maior no nosso país”.

MÉDIA DE

235 mil

visitantes únicos/mês no portal

2,5 milhões de visitantes únicos

+ 1,1 milhão de visualizações em vídeos só em 2016

7 milhões

de jovens atingidos no total entre 2013 e 2016

18.775 jovens impactados somente em 2016

32.293

jovens impactados no total, entre 2012 e 2016 MAIS DE

600

jovens voluntários pelo Brasil


NÃO SE CHEGA MAIS LONGE SOZINHO


A

o optar por ampliar seu portfólio desde 2012, a fim de levar impacto para além da sua comunidade de líderes, a Fundação Estudar se uniu a diversas organizações que partilham desse mesmo sonho de transformar o Brasil. Nos últimos quatro anos, a Estudar contou com empresas mantenedoras. Nesse período, foram desenvolvidos novos produtos e, depois de muitos erros e acertos, consolidados os projetos existentes. Paralelamente, o time já preparava o terreno a fim de garantir a autossustentabilidade financeira da Estudar para os anos seguintes. Ao desenvolver um modelo híbrido, focado na captação por meio de doações de pessoas físicas e

jurídicas, na restituição de bolsas de estudo e na venda de cursos para jovens e de serviços para empresas participantes das nossas conferências, a Estudar definiu uma meta de independência financeira. Ou seja, num futuro muito próximo, a organização pretende que seus gastos sejam cobertos por recursos captados com terceiros ou através de produtos, sem a necessidade de aporte financeiro por parte de seus fundadores ou das antigas organizações mantenedoras. O desafio vem se tornando maior a cada ano e, desde o ano passado, se tornou meta global da instituição. Em 2016, o objetivo era atingir 60% de independência financeira; já em 2017, o número subiu para 81%.

A Stone, empresa que oferece soluções para pagamentos, é uma das principais doadoras da Fundação Estudar em 2017. “Acreditamos e apostamos muito em potencializar pessoas jovens e talentosas para promoverem grandes mudanças no mercado e país. E, para nós, uma das melhores maneiras de fazer isso é investindo em educação”, explica Ana Carolina Lafuente, Employer Branding Strategist da Stone. “A Fundação Estudar é uma instituição que tem, desde sua criação, compartilhado deste mesmo objetivo e sonho e impactado milhares de jovens no Brasil, formando uma geração de jovens líderes empreendedores. Por isso, a parceria entre nós é algo que faz muito sentido e gera ainda mais valor para ambas as instituições e sociedade”, diz. Agradecemos a todos aqueles que colaboraram com esse impacto: é graças a esse apoio que a Estudar consegue levar inspiração e transformação a cada vez mais jovens!

MUITAS FORMAS DE APOIAR A Fundação Estudar oferece diversas possibilidades de parceria com empresas e organizações interessadas em se aproximar de universitários e recém-formados, nos auxiliando a criar oportunidades para gente boa sonhar grande e transformar o Brasil. O programa Líderes Estudar, cujo principal objetivo é desenvolver jovens que foram aprovados para cursar uma universidade de excelência no Brasil ou fora, conta


51,5% MANTENEDORES E FUNDADORES

RECEITA REAL

2016

14,8%

11,9%

EMPRESAS

DOAÇÃO

7,5% 14,3%

BOLSISTAS

JOVEM

31,1% FUNDADORES

META RECEITA

2017

22,3% DOAÇÃO

20,5% EMPRESAS

10% BOLSISTAS

16,1% JOVEM

A Fundação Estudar conta com o apoio de diversas pessoas físicas e jurídicas, que acreditam na nossa causa e investem para expandirmos cada vez mais o nosso impacto. Quer saber como fazer parte desta história? Acesse nossos sites! Para PFs: estudar.org.br/doacoes Para PJs: estudar.org.br/empresas

com o apoio de diversos doadores – tanto pessoas físicas quanto jurídicas que, ao patrocinar parcial ou integralmente bolsas de estudo, possibilitam que a Fundação Estudar conceda um apoio financeiro ainda maior aos jovens selecionados. A Ambev, por exemplo, é uma das empresas que acreditam nesta iniciativa e, em 2017, deseja estar cada vez mais próxima dos líderes selecionados para cursar a graduação no exterior. “Aqui dentro da Ambev, a gente tem o sonho de unir as pessoas por um mundo melhor. Dentro desse sonho, há uma série de iniciativas que a gente faz - e uma delas é investir em educação. E a Fundação Estudar é, talvez, a melhor parceria que a gente possa ter dentro da plataforma de educação, pois ela tem uma comunidade que reúne algumas das melhores mentes do Brasil e de maior potencial para o futuro do país. É uma parceria quase que óbvia, tendo em vista o impacto que a gente pode ter ao dar apoio para essa garotada, que vai fazer uma diferença grande lá na frente neste sonho junto com a gente”, explica Fábio Kapitanovas, VP de Gente e Gestão da empresa. Já por meio do projeto Estudar Na Prática, organizamos cursos e eventos nas principais capitais do Brasil, que desenvolvem o jovem e promovem conexão com as organizações do mercado. Denis Minev, Diretor Financeiro da Bemol e Fogás, é um dos principais responsáveis por ajudar a Estudar a escalar seus produtos de carreira e a levá-los para as regiões mais remotas do país. “A Fundação Estudar, através do Liderança Na Prática e outros programas, tem tido grande impacto

na região norte do país. Já é nítida a formação de um ecossistema no Amazonas de jovens lideranças que pensam e agem mais e com maior impacto. Temos grande orgulho de apoiar a Estudar na transformação de perspectivas e na construção de um país mais próspero e produtivo”, conta ele. “Apoiamos a Fundação Estudar por compartilharmos a missão de transformar o Brasil por meio de formação de lideranças. Sua capacidade de se comunicar com jovens talentos e engajá-los em temas de impacto social é muito importante nessa missão”, afirma Claudio Azzi, que atua junto à Área de Líderes da Fundação Lemann, uma das principais patrocinadoras dos nossos conteúdos digitais, como o portal NaPrática.org. O Estudar Fora, por sua vez, oferece um preparatório para cursar graduação fora, um portal de conteúdo e também organiza eventos presenciais e online para conectar as instituições a possíveis candidatos a vagas e bolsas, além de divulgar diariamente notícias sobre estudos no exterior, estimulando cada vez mais brasileiros a realizar o seu sonho de ter uma experiência acadêmica fora do país. Ana Paula Martinez, sócia do escritório Levy & Salomão Advogados, foi selecionada em 2005 pela Fundação Estudar para cursar um LL.M em Harvard e, hoje, também uma doadora de destaque da nossa rede. “Me sinto na obrigação de retribuir o que a Estudar fez por mim, ao proporcionar meus estudos nos Estados Unidos e me desafiar a dar o meu melhor. Acredito na liderança por exemplo e enxergo a doação como um investimento no futuro do Brasil.”


LÍDERES QUE QUITARAM BOLSA Adilon Vitor Alves de Aquino Garcia 2009 Graduação, EAESP - FGV Alexandre Zyngier 1995 Pós-graduação, University of Chicago Barbara Peixoto Leão Caruso 2009 Pós-graduação, University of Michigan Bernardo Stuhlberger Wjuniski 2008 Graduação, LSE Caetano Penna Franco Altafin Rodrigues da Cunha 2010 Pós-graduação, Harvard University Carolina Ferreira dos Reis 2010 Graduação, IME Daniel Rodrigues Ribeiro 2006 Graduação, IBMEC - MG Diego Fernandes de Souza 2005 Graduação, FECAP Dorival Bordignon Junior 2011 Pós-graduação, University of Chicago Edgar Lessa Venâncio 2011 Graduação, UNIFEI Fernanda Muzzio Almirão 2008 Graduação, ITA Filipe C. Lübe 2010 Graduação, IME

DOADORES PESSOA JURÍDICA Gustavo Chaves Vaz 2016 Pós-graduação, Harvard University

DIAMANTE [Doações acima de R$ 500.000,00]

Henrique Minoru Nakasse de Freitas 2010 Graduação, Princeton University João Gabriel Costa Pinheiro 2007 Graduação, IBMEC - RJ Leonardo Esmeraldo de Aquino 2009 Graduação, ITA Leonardo Frisso Mattedi 2009 Graduação, ITA

PLATINA [Entre R$ 300.000,00 - R$ 499.999,99]

Luana Bichuetti 2008 Pós-graduação, Harvard University Lucas de Brito Rocha 2013 Graduação, ITA Marcos Faria Gomes 2000 Intercâmbio, University of Manitoba Matheus de Carvalho Proença 2009 Intercâmbio, École Centrale de Marseille Maurício Nogueira Soufen 2003 Pós-graduação, MIT Patrícia Silva Aguiar 2007 Graduação, USP Pedro Fernando Jandrey Natal 2008 Graduação, ITA Pepe Tonin 2007 Intercâmbio, Università di Bologna

Frances Yumi Fukuda Alvim 2010 Pós-graduação, University of Pennsylvania

Renata Streit Quintini 2004 Pós-graduação, Stanford University

Guilherme Recena Costa 2013 Pós-graduação, Yale University

Rodrigo Pinto Filgueiras Fraga 2012 Graduação, UFRJ

Gustavo Abramides Bassetti 2009 Pós-graduação, Harvard University

Samuel de Souza Carvalho 2007 Graduação, FECAP

OURO [Entre R$ 100.000,00 - R$ 299.999,99] Instituto Credit Suisse Hedging-Griffo Instituto Votorantim Itaú Unibanco

PRATA [Entre R$ 10.000,00 - R$ 99.999,99] Associação IEP Benchimol Irmão & Cia LTDA Fundação Arymax GP Investments Nove Dragões Acessórios de Moda


DOADORES PESSOA FÍSICA DIAMANTE [ACIMA DE R$ 50.000,00] Antonio Luiz De Almeida Brennand Carlos Alves de Brito Cecilia Sicupira Celso Ruggiero Florian Bartunek Luciana Cezar Coelho PLATINA [ENTRE R$ 20.000,00 – R$ 49.999,99] Ana Paula Martinez Anna Gabriella Antici Bernardo Vieira Hees Cauê Costa Moreira Amaral Fabrizzia Gouvea Gabriel Feijó Oliveira João Miranda de Oliveira Rebouças Brandão Pierre Moreau Ricardo Marques Garcias Rodrigo Peixoto Galvão Sérgio Messias Pedreiro Veronica Allende Serra OURO [ENTRE R$ 5.000,00 – R$ 19.999,99] Adelmo Hideyoshi Inamura Affonso Parga Nina Allan Aguiar Bastos Alvaro Piquêt Pessoa André Reginato Angelica Nassour Sampaio Bernardo Paiva Bruno Mota Bruno Pessôa Serapião Carlos Fernando Vieira Gambôa Cláudia Elisa de Pinho Soares Claudio Luiz da Silva Haddad Denis Minev Elsen Christian de Carvalho Carmo Fábio Kapitanovas

Fernando Beyruti Flávio Campello Costa Flávio Eduardo Sznajder Guilherme Amaral Ferraz Hans Lin Jaime Pfaltzgraff Ribeiro Joaquim Pedro Andrés Ribeiro Luis Heitor de Queiróz Gonçalves Makoto Yokoo Marcelo e Luiza Hallack Marcelo Medeiros Marcelo Santos Barbosa Marcus Fontes Martha Campos de Castilho Mauricio Bittencourt Mauricio Luis Luchetti Max Fontes Michael Esrubilsky Paulo Thiago Passoni Pedro Marcus Lira Palma Pedro Vieira Lima de Albuquerque Peter Rodenbeck Renato Antonio Secondo Mazzola Renato Proença Prudente de Toledo Ricardo Alário Arantes Ricardo Camargo Veirano RIcardo Hallack Richard Bernstein Rosiane Pecora Rubens Henriques Ruth Katz de Castro Gelband Stephanie Mayorkis Betenson Susana Cordeiro Guerra Thiago Picolo Victor Lassance Oliveira e Silva Victor Valadão Bicalho Wolff Klabin PRATA [ENTRE R$ 1.000,00 – R$ 4.999,99] Ana Fernandes Kertesz Ana Gabriela Machado Pessoa André Clark Juliano André Moreira Fauri Andrew Reider

Antonia Beatriz Mendes de Almeida Silva Antonio Augusto Barboza Pinto Antônio Vicente La Camera Augusto Alves Tannure Carlos Medeiros Cássio Kendi Takamori Cláudio Maurício Freddo Cristiane Correa Daniel Abbud Sarquis Aiex Eduardo Grabowsky Eduardo Silva Almeida Elder Gomes Dutra Enio Shinohara Felipe Bomfim Ferreira Fernando Augusto Paixão Machado Flavia Faugeres Flávio Campello Costa Gabriel Felzenszwalb Gisele Simões Everett Guilherme Bokel Catta-Preta Guilherme Recena Costa Gustavo Ioschpe Gustavo Pierini Jayme Chataque de Moraes Jill Otto João Eduardo de Paula Machado João Lucas de Lima Pinheiro Jorge Guimarães Larangeira Leticia Lazaridis Goldberg Lucas Nobrega Luciana Mendes Luis Felipe Berthi Abboud Dau Luis Vairo Luiz Francisco Guerra Luiz Ricardo Barbosa Galdi Delgado Marcelo Lyra Machado de Carvalho Michel Azevedo Patrícia Paviani Giusti de Oliveira Paulo Haroldo Mannheimer Pedro Camargo Pedro Henrique Fragoso Pires de Azevedo Garcia Piero Rodriguez D´Avila Priscila Szafir Ricardo Pereira de Almeida


Richard e Milena Strasser Rodrigo Alves Rodrigo Augusto Pereira Zago Rony Figueiredo Sousa Samuel Michel Elia Sergio Brandao Martins Silvia Molinar de Almeida Stephanos Velissaropoulos Vicente Matheus Moreira Zuffo William Landers

PARCEIROS ESTRATÉGICOS Agência Africa Falconi Consultores de Resultado Flavia Faugeres Vella Pugliese Buosi e Guidoni Advogados

PARCEIROS OPERACIONAIS Agremiação Politécnica UFG - Goiânia AIESEC no Brasil Alumni UNB - Brasília Amcham Business Center São Paulo, Campinas, Belo Horizonte, Curitiba e Brasília Brasil Júnior BTG - São Paulo e Rio de Janeiro Empresa Jr Unicap - Recife Enactus Brasil Endeavor Faculdade Baiana de Direito - Salvador Faculdade Estácio de Sá - São Paulo, Rio de Janeiro, Florianópolis e Curitiba Faculdade Ideal - Belém FB Ideias - Fortaleza FECAP - São Paulo FGV - São Paulo e Rio de Janeiro Ibmec - São Paulo, Belo Horizonte, Brasília e Rio de Janeiro Impact Hub - Florianópolis Insper - São Paulo

Moip - São Paulo Stone - São Paulo UDF (Centro Universitário do Distrito Federal) - Brasília Unijorge - Salvador Uninorte - Manaus Vetor Brasil

CONSELHO PRESIDENTE Marcelo Barbosa CONSELHEIROS VITALÍCIOS Beto Sicupira Jorge Paulo Lemann Marcel Telles COMITÊ EXECUTIVO Florian Bartunek Makoto Yokoo Renato Mazzola MEMBROS Anna Victoria Lemann Antonio Bonchristiano Bernardo Paiva Cecília Sicupira Mateus Bandeira Paulo Cezar Aragão

TIME Aaron Saiki Ana Flávia Accursio Ana Paula Fortkamp Anamaíra Spaggiari Andressa Duarte Augusto de Lahóz Beatriz Oliveira Bruna Esculachio Camila Bellato Carolina Fernandes Carolina Lyrio

Caroline Yazbek Cecilia Sousa Cecília Araújo Cinthia da Silva Cristiane Gazzanel Daniel Teixeira Eduarda Martins Fabio Nogueira Fabio Rodrigues Felippe Caso Felippe Hiroyuki Fernanda Ishimine Flora Damin Frederico Beneti Gabriel Vinholi Juan Henrique Juliana Maras Julietty Quinupe Kathleen Cuchi Katrin Krebs Leonardo Gomes Leonardo Boz Leonardo Zalcman Luis Galdino Marco Túlio Freire Marcos Torres Marina Andrade Marina Zafra Matheus Ogliari Michelle Fidelholc Millor Machado Naetê Andreo Nathalia Bustamante Pablo Sivila Pamela Soares Rafael Carvalho Shirley Canabrava Tânia Damasceno Thales Hara Thamires Mirolli Tiago Mitraud Tito Ferraz Tomás Leme Victor Casagrande Vinicius Estrela


E

ao nosso redor e construir um futuro melhor para as próximas gerações. Por isso, trabalhamos todos os dias para formar mais e melhores líderes, capazes de gerar grandes transformações nos mais diversos setores. Por meio de nossos programas, cursos e portais

ste é o momento do ano em que paramos

de conteúdo, disseminamos uma cultura de

para compartilhar o impacto dos nossos

excelência e uma mentalidade protagonista entre

projetos, comemorar nossos resultados

os jovens brasileiros, mostrando que seu

até aqui e, principalmente, refletir sobre

potencial vai muito além do que se imagina -

nosso papel na sociedade.

basta sonhar grande e agir.

Vivemos uma época em que os brasileiros

Isso é possível graças ao apoio de muita gente,

se mostram bastante insatisfeitos com

desde voluntários que ajudam a levar nossos

os rumos do Brasil, mas, muitas vezes,

projetos para cada canto do país até doadores

não se colocam como responsáveis pela

e empresas que financiam nosso trabalho.

mudança que querem ver. Nesse contexto, mais do que nunca, a existência da

Convidamos todos aqueles que também

Fundação Estudar se torna essencial.

acreditam na nossa missão e compartilham dos nossos valores a seguir conosco nessa jornada.

Acreditamos no poder das ações individuais e do exemplo para mudar o ambiente

estudar.org.br


TEXTOS Cecília Sousa EDIÇÃO Cecília Araújo PROJETO GRÁFICO Maíra Miranda FOTOS Divulgação; Mauricio Pisani FONTES Qanelas IMPRESSO na Laser Press, julho de 2017


Profile for Fundação Estudar

Relatório Anual de 2017  

Relatório Anual de 2017

Relatório Anual de 2017  

Relatório Anual de 2017

Profile for estudar
Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded