Page 1

Arquitetura Carlos Ferolla Bate-papo na Lucas

Bioarquitetura e Geometria Sagrada Flávia Ralston

Do projeto à construção Seminari arquitetura

Projeto - A Casa H

do arquiteto Erick Figueira de Melo

Renovação

projeto da designer de interiores Denise Corsini Totoli

Residência Atibaia Vinicius Ferreira

www.revistaenfase.com.br


Expediente

Editorial Arquitetura e natureza, em eterna parceria

Diretoria Rogério Nunes Pereira Maria Regina N. Pereira

Nesta edição, sem qualquer pretensão acadêmica, propomos uma reflexão para os leitores, através de matérias e anúncios que também apontam para uma releitura daquilo que já sabemos e nem sempre nos conscientizamos. Ao longo da história, o homem compreendeu a necessária harmonia entre suas obras e a natureza, como casamento perfeito entre percepção humana, paisagem e cultura. Após séculos de observação e projetos, os arquitetos fundamentaram conceitos que levam ao equilíbrio, à beleza e à perfeição. Esse movimento, com suas variações nacionais e individuais, resultou em obras de mestres da arquitetura, como Phídeas e Le Corbusier, e de mestres da pintura, como Leonardo da Vinci. É uma eterna parceria, evolução que vive de passado, presente e futuro, sempre voltando e sempre avançando. O visual do projeto, o contexto, os materiais utilizados e o cenário natural passaram a ser elementos comuns no trabalho dos arquitetos. Muitas instalações, de casas a escritórios, passando até por unidades de produção industrial, foram criados, por exemplo, para aproveitar ao máximo a luz e a temperatura naturais, economizando energia elétrica. De tanto arraigado na cabeça das pessoas, o termo “arquitetura sustentável” passou a ser quase redundante. Em tempos de responsabilidade social e ambiental, qualquer projeto bem feito deve ser elaborado, mesmo com base na mais avançada tecnologia, com respeito aos recursos naturais – circulação de ar, luminosidade, coerência e coesão com a linguagem que nasceu em cada lugar. A própria natureza oferece soluções tecnológicas, quando se observa a criatividade de insetos e pássaros na construção de suas casas. Com criações sustentáveis, o homem vai devolvendo o que recebeu.

Um abraço a todos.

Rogério Nunes Pereira

Publicidade Rogério Nunes Pereira Marcio Feliciano Lu Satiko Saeda Jornalista responsável Luiz Gonzaga Neto MTB 11.336 Fotos Alê Marques Fotografia Emerson Morelli Arte e diagramação: Editora Ênfase Regina Trovijo T. Cardoso Impressão Gráfica Mundo Tiragem: 5000 exemplares

Editora Ênfase Avenida Santana 880 - V. Helena Atibaia - São Paulo

Telefone: 11 4402-4220

vendas@revistaenfase.com.br www.revistaenfase.com.br Conceitos ou opiniões emitidos em artigos assinados, bem como logotipos e imagens inseridos em anúncios, não são da responsabilidade desta Editora

Distribuição Atibaia

Parque das Garças I

Shambala I

Bragança Paulista

Santa Helena III

Aclimação

Parque das Garças II

Shambala II

Campos do Conde

São Domingos

Água Verde

Parque das Garças III

Terras de Atibaia

Capri

São Judas Tadeu

Ana Augusta

Parque dos Manacás

Vila Fiorita

Casablanca

Sunset Village

Chácara Pedra Grande

Paulista Garden

Vila Rafaela

Colinas de São Francisco

Terras Santa Cruz

Clube da Montanha

Portal das Hortências

Vila Rosato

Dom Pedro I

Vale das Águas

Dom Daniele

Portal dos Nobres

Vila Santa Tereza

Floresta São Vicente

Vereda América

Estância Park Atibaia

Portal Gamez

Vilagio Daniele

Guaraiuva

Vila América

Figueira Garden

Porto Atibaia

Vilagio Miramonte

Jardim das Palmeiras

Vila Rica

Flamboyant

Quintas de Santa Helena

Vilagio Montecarlo

Jardim Santana

Village Santa Helena

Gimenes Sallas

Quintas de São Francisco

Villaggio Conde Passadori

João Paulo II

Grêmio Lince

Recanto dos Ipês

Villaggio de Cesare

Piazza Di Ravenna

Mairiporã

Horizontal Atibaia

Residencial Altos da Floresta

Villagio Floresta

Piazza Di Siena

Alpes da Cantareira

Horto IVAN

Residencial Atibaia

Plaza Aniello Miraldi

Alpes de Mairiporã

Jardim Pedra Grande

Residencial Bella Vista

Bom Jesus dos Perdões

Potal de Bragança

Campos de Mairiporã-Gleba I

Maison dos Gamez

Residencial Floresta Park

Alpes Douro

Rosário de Fátima

Campos de Mairiporã-Gleba II

Mansão Parque

San Felipe

Condomínio Marinas

San Marino

Lago do Imperador

Nova Atibaia

Santa Mônica

Marfi

San Remo

Residencial Cantareira

Palavra da Vida

Saua

Vale do Sol

Santa Helena I

Panorama Parque Residencial

Serra da Estrela

4

CASA - novembro 2012

Santa Helena II


CASA

10

24

30

10 Arquitetura 24 Bate-papo

30 Do projeto

Projetar uma casa requer

na Lucas

à construção

“Bioarquitetura e

Conheça alguns projetos

muito planejamento, desde

Geometria Sagrada” foi

da Seminari Arquitetura,

a compra do terreno até

o tema da palestra da

com ênfase na valorização

os menores detalhes de

arquiteta

da paisagem e atenção à

acabamento. Carlos Ferolla

6

CASA - novembro 2012

Flávia Ralston.

privacidade.


Sumário

36 36 Projeto Casa H

O projeto do arquiteto Erick

42

46

42 Residência 46 Renovação Atibaia

O primeiro projeto

Redimensionamento de

Figueira de Mello retrata

concebido e construído pelo

ambientes e otimização dos

perfeitamente a harmonia

arquiteto Vinicius Ferreira

espaços foram o ponto de

entre o vidro e a madeira,

na cidade de Atibaia,

partida neste projeto da

que integram todos os

carinhosamente batizado

designer de interiores

ambientes da casa.

como Residência Atibaia.

Denise Corsini Totoli.

CASA - novembro 2012

7


Arquitetura

foto: Emerson Morelli

Carlos Ferolla

Projetar uma casa requer muito planejamento, desde a compra do terreno até os menores detalhes de acabamento. Normalmente envio para meus clientes, por email, um questionário com mais de 50 perguntas. Por trabalhar como arquiteto há mais de vinte anos, posso afirmar que nem sempre foi assim. No início, marcava uma reunião com a família toda, geralmente em um sábado, e reservava o dia todo para essas reuniões e acreditem, muitas vezes ainda era pouco! Agora, com internet, fica mais fácil. A família dispõe de muito mais tempo para discutir sobre o projeto. Alguns questionários demoram mais de 15 dias para retornar com as questões respondidas. Isto pode ser um bom sinal, pois provavelmente houve discussão e acordo! Mesmo assim, marco uma reunião para tirar algumas dúvidas. Sempre explico aos meus clientes que o ideal é consultar o arquiteto antes mesmo de comprar o terreno, embora nem sempre isso aconteça. Neste projeto, fizemos uma prévia do questionário antes da compra do terreno, e a seguir partimos para a escolha do lote certo para o projeto.

10

CASA - novembro 2012


Arquitetura

Carlos Ferolla

Algumas das informações nortearam nossa escolha. A casa seria térrea, com quatro suítes e uma área gourmet, que deveria estar voltada para o fundo, com vista para a piscina e ao mesmo tempo, bem integrada com a cozinha da casa. As quatro suítes também deveriam estar voltadas para o fundo, por isso o terreno deveria ter uma largura suficiente para comportar a área gourmet e a parte íntima, lado a lado. foto: Emerson Morelli

Escolhemos um lote com 1.385,00m2, que, apesar de ter a frente com apenas 15,00m, abre-se para o fundo, criando uma área larga o suficiente para comportar essa implantação. Depois de adquirido o terreno, marcamos uma nova reunião para completar o questionário.

foto: Emerson Morelli

CASA - novembro 2012

11


Arquitetura

foto: Emerson Morelli

Carlos Ferolla

Meus clientes sabiam muito bem o que queriam e isso também ajudou muito, pois o projeto sofreu pouquíssimas alterações. As salas de estar e jantar têm um estilo bem clean e com pé-direito alto. A lareira é bem discreta e fica em meio a duas janelas grandes que valorizam o pé-direito alto. Como as salas ficaram mais afastadas do fundo, receberam integração com um jardim lateral. Para evitar manutenção, e melhorar o conforto térmico e acústico, optamos por esquadrias de PVC.

12

CASA - novembro 2012


Arquitetura

Carlos Ferolla Um pedido muito especial que meus clientes fizeram: ter uma cozinha e área gourmet grandes e muito bem equipadas, para chamar os amigos.

foto: Emerson Morelli

Por isso, a cozinha e área gourmet tomaram lugar de destaque nesta casa. Com total integração entre elas, a cozinha, além de sua grande bancada com cuba dupla, ganhou uma ilha com uma cuba extra, cooktop e bancada para quatro pessoas. Já a área gourmet foi equipada com churrasqueira, forno e fogão caipira.

foto: Emerson Morelli

O balcão da área gourmet também recebeu um cooktop e anexo ao balcão, uma bancada de refeições em granito para acomodar muita gente.

foto: Emerson Morelli

CASA - novembro 2012

13


Arquitetura

Carlos Ferolla

A suíte do casal também recebeu uma atenção especial. Primeiramente um closet de dar inveja, principalmente às mulheres, que são mais apaixonadas por esse ambiente. Com uma bancada central, o closet ganhou um ar de boutique. O banheiro do casal possui uma parede que não chega até o teto. Essa parede cria uma separação entre dois ambientes. De um lado, voltados para a entrada, uma bancada com duas cubas de sobrepor e um grande espelho, do outro, com mais privacidade, ficou o vaso sanitário.

foto: Emerson Morelli

foto: Emerson Morelli

Isso resultou em um espaço ampliado e valorizado. O revestimento branco completou esse conceito e o detalhe em pastilhas deu o toque final.

14

CASA - novembro 2012

foto: Emerson Morelli

A área de banho integra os chuveiros à banheira, que fica no nível do piso. Não há separação feita pelo tradicional box de vidro, e o piso em deck de madeira evita aquela “molhadeira” do banho.


Área do terreno: 1.385 m² I Área da casa: 457 m²

Arquitetura

Carlos Ferolla

Desde 1993 atuando em projetos e construções de alto nível. Com projetos realizados em São Paulo, Aldeia da Serra e Alphaville, hoje com escritório estabelecido em Atibaia,desfruto de grande confiança e destaque, frutos das principais características dos meus projetos, enfatizando o estilo, onde prefiro conciliar o gosto e a necessidade do cliente a provocar a identificação de um estilo próprio. “Em arquitetura é preciso saber conciliar as necessidades com as possibilidades, o sonho com a realidade, o estilo com o contexto, a estética com a função.” Carlos Ferolla. Arquiteto Carlos Ferolla CAU: 39874-8 4411.7791 / 97120.6394 Av. Dr. Joviano Alvim, 1380 - sala 5 Atibaia - SP.

foto: Emerson Morelli

Fornecedores: Carlos Ferolla - Arquiteto www.arquiteturaferolla.com.br 11 4411.7791

Madeireira Mapa www.madeireiramapa.com.br 11 4402.7444

Criare Móveis Planejados www.criare.com 11 4411.7861

Uberclima www.uberclima.com.br 11 4411.6042

Lajes Cerejeiras lajescerejeiras@ig.com.br 11 4413.4007

WM Mármores e Granitos www.granitoemarmore.com 11 4411.3487

Madeirão Esquadrias www.esquadriasdepvc.net 11 4411.7450

Emerson Morelli - Fotógrafo emersonmorelli.com.br 11 99602.4919

CASA - novembro 2012

15


Decoração

Cobogós: a sensação do momento!

Não se assuste se você não souber o que é um cobogó. Eles foram elementos muito comuns da arquitetura nas décadas de 50 e 60. Feitos de cerâmica ou cimento, são blocos vazados que decoravam as casas e eram usados em paredes ou muros. Seu nome deriva das iniciais dos sobrenomes de três engenheiros, que no século XX trabalhavam no Recife e conjuntamente o idealizaram: Amadeu Oliveira COimbra, Ernest August BOeckmann e Antônio de GÓis. Painéis vazados são a aposta da vez. Assim como na moda, a decoração e a arquitetura também resgatam memórias para lançar tendências e os arquitetos se valem de ícones do passado para atualizar nossa casa. Neste caso, os elementos vazados em releituras supercontemporâneas.

A ideia é substituir as paredes, que sufocam e tornam o ambiente mais pesado e fechado, por um painel vazado, para não isolar completamente o local ou usar como detalhe no ambiente. Este tipo de peça é uma ótima opção principalmente em ambientes que precisam de mais luz solar, como cantinhos de leitura, para dividir sala de estar e jantar, ou para separar a cozinha do resto da casa.

Encontro muitas opções de cobogós na Nova Arte Acabamentos. Com atendimento personalizado sempre trazendo novidades e tendências, onde consigo sempre agregar custo e criatividade aos meus projetos. Arquiteta Claudia Santos claudia.jsantos@terra.com.br 11 99905.5933 18

CASA - novembro 2012


Kit elevatório para churrasqueira

Um novo conceito em churrasqueira para dar mais requinte e prazer no seu espaço gourmet. Fabricados e desenvolvidos conforme seu projeto.

O kit elevatório dispõe de um sistema que eleva as grelhas e trava na altura escolhida. O sistema é composto por um eixo para enrolar a corrente, um sistema de apoio removível para os espetos, uma grelha parrilla, uma grelha argentina e manivela que pode ser esquerda, direita ou frontal. Fabricado em aço inoxidável ou aço carbono.

Confira a linha de lareiras e acessórios no Show Room da Calhas e Coifas Paraná - fone: (11) 4033.2637 www.calhasecoifasparana.com.br 20

CASA - novembro 2012


Sustentabilidade Madeiras de demolição são materiais ecologicamente corretos Os produtos sustentáveis ganham cada vez mais espaço no mercado. É o caso da madeira de demolição. Seu uso tem geralmente o objetivo de preservação da natureza. Do ponto de vista estético, a opção cria contraste entre o antigo e o moderno. Além disso, o material apresenta características próprias, quanto à sua textura e cor, fazendo com que cada ambiente ou peça produzida com esta madeira, sejam produtos únicos e exclusivos. As madeiras de demolição trazem marcas, a expressão do passar do tempo, muitas vezes décadas. São gerações de ranhuras produzidas pelo sol, chuva e vento. Tudo que a natureza desenhou como próprio e único. As madeiras de demolição são retiradas de antigas casas de colonos, tulhas e outros. Também são originadas de províncias onde seu povo foi aculturado pela imigração européia. Os costumes ambientais eram bastante rústicos. Os imigrantes trouxeram a idéia de utilização diversificada da madeira, motivados pela abundância registrada outrora. Por todo o Brasil, a madeira sempre foi uma base importante e bem típica no nosso país. A mais comercializada atualmente é a Peroba Rosa.

Cruzetas

As cruzetas são usadas nos postes de energia elétrica, sustentando os fios. Há também madeiras de lei como Peroba, Angelim, Carvalho, Maçaranduba, Angico, Jatobá, Aroeira e outras. Atualmente, estão sendo substituídas por alvenaria e podendo ser reutilizadas no mercado de decoração. Devido à exposição direta ao sol e chuva, são uma excelente opção para áreas externas. Possuem características como cores e texturas variadas.

Dormentes

Os dormentes são madeiras resistentes e duras, pois são o cerne da madeira (miolo). São retirados dos trilhos dos trens e também são reaproveitados para decoração e paisagismo. Apresentam-se madeiras de lei como Peroba, Angelim, Maçaranduba, Angico, Jatobá, Aroeira e outras. Caracterizada também pela sua durabilidade por sofrer exposição ao sol e chuva, também são utilizada em áreas externas.

As madeiras de lei não são encontradas mais no mercado devido à extinção de várias espécies. O reaproveitamento cria este grande diferencial, abrindo a possibilidade de utilizá-las, sem prejudicar o meio ambiente. A construção caminha nesse sentido: é muito importante fazer uso de produtos sustentáveis e contribuir para as futuras gerações. Devemos salientar o grande esforço de profissionais conscientes com a extinção, a luta pela preservação e seu uso indiscriminado, privilegiando o ecologicamente correto. Carolina Ferraz O Relicário Antiguidades 22

CASA - novembro 2012


Bioarquitetura e Geometria Sagrada Bate-papo na Lucas

Palestrante: Arquiteta Flavia Ralston Local: Item Garden Decor

Hoje, o MUNDO tem a certeza que a relação do homem com o seu entorno está em desequilíbrio. Este inconsciente coletivo de inquietação atinge o planeta em todos os setores da sociedade. Percebe-se a necessidade de mudança no modo de vida atual e na reformulação da educação das gerações futuras, com o surgimento de uma nova conscientização de desenvolvimento para o planeta. A ARQUITETURA sempre caminhou com a história da humanidade, com soluções criativas, valorizando elementos estéticos, aproveitando recursos naturais existentes, além de executar construções com durabilidade comprovada ao longo de milênios. A civilização egípcia foi um grande marco na história da HUMANIDADE, seja pela cosmologia, astronomia, medicina, filosofia, matemática e magnitude de suas construções, como as pirâmides de Quéops, Quéfren e Mikerinos, Esfinge, entre outros. Na arquitetura das civilizações posteriores, construções como as grandes pirâmides Maias, templos grecoromanos, celtas, chineses, indianos, tibetanos, indígenas pré-colombianos, foram exemplos da harmonia entre o homem e o Divino. Personalidades como Pitágoras, Platão, Sócrates, Vitruvius, Galileu Galilei, Fibonacci, Leonardo Da Vinci, Nikola Tesla, Albert Einstein, Stephen Hawkins, mudaram os dogmas filosóficos, arquitetônicos, científicos e religiosos conhecidos até então como verdade absoluta. GEOMETRIA SAGRADA é o estudo das ligações entre as proporções e formas contidas na natureza e no cosmos. Os números infinitos π (3,1416) e Ф (1,618) são os números mestres deste estudo. É a linguagem mais próxima 24

CASA - novembro 2012

Relação da Bioarquitetura e Geometria Cósmica

Projeto Estrela


da Criação. Desde a Antiguidade, os arquitetos reconheciam na natureza formas e proporções especiais, que traduziam uma harmonia entre si. A Geometria Sagrada é também conhecida como a “LINGUAGEM DA LUZ”. No século XX e XXI, desfilam importantes escolas de arquitetura, onde privilegiam a geometria, a matemática, a união entre o novo e o antigo, a miscigenação entre a cultura popular e tecnologia avançada. Arquitetos renomados como Le Corbusier, Frank Lloyd Wright, Oscar Niemeyer, Ming Pei, Norman Foster, Philip Johnson, Santiago Calatrava, Álvaro Siza, Zaha Hadid, engrandeceram a arquitetura mundial, na busca entre a imaginação e os números áureos. Assim, estes estudos revelam ao mundo a suavidade da natureza como miolos e pétalas de uma margarida, borboletas, formatos gerados por espirais, conchas, caracóis e notas musicais, até mesmo galáxias do UNIVERSO. Hoje, o homem vem se reconectando com a natureza, na tentativa de buscar soluções inteligentes para o Planeta Terra. Assim, o HOMEM NA NATUREZA é parte integrante do todo. A Bioarquitetura vem somar todos esses conceitos, oferecendo soluções harmônicas, práticas e econômicas como racionalização da iluminação,

sistemas de ventilação cruzada, materiais com perfis ecológicos, energia solar, eólica, hidroelétrica, sistema de biodiesel e outras fontes de energia limpa, sistemas de redução do consumo de água, captação de águas pluviais, reuso da água, tratamentos eficientes de esgoto, coleta seletiva de lixos e reciclagem. O estudo do plantio de espécies vegetais nativas, permacultura, agrofloresta, produção de produtos orgânicos, estudos de hortas em áreas rurais e urbanas, produção de ervas aromáticas e medicinais, auxiliam no paisagismo e no entorno. Esse sistema visa a sustentabilidade em todos os níveis. A BIOARQUITETURA é a arte de projetar e construir respeitando a vida e o meio ambiente. A nova geração de profissionais vem valorizando o biodesign com “produtos verdes” aliado ao estudo de novas tecnologias. O encontro com a arquiteta Flávia Ralston, formada pela FAU/USP, autora do livro “Elementar Arquitetura” e fundadora do Instituto PAZ D´ALMA, enfatizou a conscientização da Ecologia e da Sustentabilidade não serem modismos passageiros, mas uma tendência real, nos desafiando a todo o momento a criar novas soluções, sempre na esperança de um MUNDO MELHOR.

11 4411.4991

I www.flaviaralston.com

Próximo BATE PAPO NA LUCAS, dia 22 de novembro de 2012, às 19 horas, na Todeschini Atibaia CASA - novembro 2012

25


Coletores solares a vácuo

Muito se tem falado sobre o uso de energias alternativas, em especial a energia solar, para aquecimento, muito embora a maioria das pessoas não conheça os princípios que norteiam o uso desta tecnologia, que a cada dia se torna mais acessível em termos comerciais e técnicos. O princípio básico do funcionamento de uma unidade de aquecimento de água utilizando energia solar é a transferência direta ou indireta da energia solar (radiação) para o meio líquido, através de unidades coletoras e a acumulação e gerência da água quente em uma unidade armazenadora. A última palavra em termos de unidades coletoras são as unidades coletoras de tubos a vácuo, e que têm substituído as placas coletoras convencionais com enormes vantagens: durabilidade, confiabilidade do sistema, eficiência energética e respeito ao meio ambiente. Muito mais duráveis que as placas coletoras convencionais, pois não sofrem danos com as intempéries climáticas como geadas e mudanças bruscas de temperatura, os tubos coletores a vácuo também oferecem enorme ganho na matriz energética solar de seu projeto. Resgatam a energia solar e a transformam em calor mesmo nos dias nublados, pois são capazes de gerar calor com radiação indireta. Os tubos a vácuo são oferecidos em duas categorias: alta pressão e baixa pressão. Tubos a vácuo de alta pressão Esta é a tecnologia mais avançada e de melhor rendimento disponível no mercado mundial. Neste sistema, a água não circula dentro dos tubos, sendo que estes destinam-se somente a coletar eficientemente a radiação solar e transferí-la em forma de calor para o meio líquido. 26

CASA

- novembro 2012

O tubo de vácuo é formado por dois tubos de vidro concêntricos de boro-silicato, material conhecido pela sua rigidez. O tubo externo transparente permite a livre passagem de luz com o mínimo de reflexo. Não é somente o tubo de vidro e o meio vácuo que permitem a coleta eficiente da energia solar neste sistema. O tubo interno é também em borosilicato e possui uma película seletiva incrustada no vidro com alto poder absorvente de radiação solar com o mínimo de reflexo, evitando assim perdas da energia absorvida. Tubos a vácuo de baixa pressão Este sistema igualmente substitui as placas coletoras convencionais com as vantagens da durabilidade e maior eficiência na transformação energética. A diferença básica de um tubo coletor a vácuo de alta pressão para um de baixa pressão é que neste caso, a água circulará no interior do tubo, aproveitando as propriedades isolantes do vácuo para preservar o calor gerado, a exemplo do que acontece em uma garrafa térmica convencional. Neste sistema o calor não é perdido para o meio circundante. Como exemplo das propriedades isolantes nos tubos de vácuo, quando a temperatura do tubo interno apresentar 150°C, o tubo exterior estará a uma temperatura de cerca de 25°C. Esta é a grande vantagem em relação aos outros tipos de coletores solares. Enquanto coletores com esta tecnologia apresentam bom desempenho mesmo em temperaturas exteriores baixas, os outros vão perdendo a energia armazenada para o meio circundante muito rapidamente.


MAQUETE ELETRÔNICA

DO PROJETO À CONSTRUÇÃO seminari arquitetura

O projeto vai além da organização de uma relação de ambientes. Características individuais e necessidades dos usuários, assim como fatores de topografia, insolação, entorno e outros diferenciais de cada terreno, precisam ser considerados na elaboração do estudo para propiciar um resultado final de qualidade. Ferramentas, como maquetes virtuais, proporcionam clara visualização da obra a ser realizada e evitam desperdícios com modificações durante a construção. Igualmente importante é o acompanhamento da obra pelo arquiteto que, coordenando os serviços e orientando os proprietários na escolha e aquisição de materiais, garante a qualidade inicialmente idealizada. Nesta residência, em Bragança Paulista, projetada e construída pela Seminari Arquitetura, foi dada especial atenção à privacidade na área de lazer e valorização da paisagem do entorno por se tratar de área de preservação permanente. Terreno: 703 m² I Construção : 453 m²

30

CASA

- novembro 2012


MAQUETE ELETRÔNICA

DO PROJETO À CONSTRUÇÃO seminari arquitetura

Para o terreno em aclive, a proposta da Seminari Arquitetura foi implantar a residência próxima aos fundos do terreno para integração visual das áreas de estar e de lazer. Todos os ambientes ganham com a sensação de amplitude e são premiados com uma bela vista da cidade de Bragança Paulista. Terreno: 383 m² I Construção: 290 m²

CASA - novembro 2012

31


MAQUETE ELETRÔNICA

DO PROJETO À CONSTRUÇÃO seminari arquitetura

Projetada e construída pela Seminari Arquitetura, esta residência em Bragança Paulista, cujo terreno em declive foi escolhido pela paisagem deslumbrante, possibilitou que todos os principais ambientes desfrutassem do visual. Terreno: 370 m² I Construção: 273 m²

32

CASA

- novembro 2012


Rodrigo Schmidt Seminari Formado em Arquitetura e Urbanismo IAU/USP 2011

Renan Schmidt Seminari Formado em Engenharia Civil Unicamp 2008

Vicente Seminari Filho Formado em Arquitetura e Urbanismo FAU/UMC 1979 O escritório atua desde 1980 na área de projetos e construções, tendo neste período executado mais de 120.000 m² em residências, lojas, indústrias, edifícios de apartamentos e conjuntos comerciais. Acompanha o cliente desde a escolha do terreno, para avaliar a compatibilidade com o fim a que se destina, elabora os projetos de arquitetura, faz o gerenciamento da construção onde seleciona e coordena profissionais competentes para sua execução, orienta na escolha de materiais e controla aspectos comerciais de custos e prazos. Rua Teixeira 691 - Lago do Taboão Edifício Lake Center - Piso do Lago Bragança Paulista - SP 11 4034.3456 www.seminari.com.br arqto@seminari.com.br

Fornecedores: Destro Casa e Construção www.destro.com.br fone: 11 4411.1216

Elétrica Apolo www.eletricaapolo.com.br fone: 11 4034.2123

CASA - novembro 2012

33


Projeto Casa H

Casa de 1.100 m² integra jardins e interiores O projeto do arquiteto Erick Figueira de Mello, Casa H, realizado pela Incorporadora JHSF e pela Construtora Gaia, retrata perfeitamente a harmonia entre o vidro e a madeira, que integram todos os ambientes da casa à sua área externa de 1.100 m². A casa apresenta soluções práticas e funcionais, sendo uma construção térrea com ambientes planos, voltados tanto para o convívio em família, quanto para receber muitos amigos. Rodeada por verde e totalmente integrada entre interiores e jardins, o projeto em uma fazenda no interior paulista, mantém uma construção no formato da letra H, que é a inicial do sobrenome do proprietário, e limita em 36

CASA

- novembro 2012


Projeto Casa H

cada um de seus “braços” os ambientes de uso social e íntimo, oferecendo a interligação dos espaços de lazer e estar, e resguardando a privacidade dos moradores, quando desejado. A ligação do H é feita por um hall envidraçado até mesmo no teto – de onde pendem cortes de linho para quebrar a luminosidade intensa. O vidro da cobertura é conjugado a um pergolado de alumínio e ao redor, lindos jardins e um lago. O uso abundante de vidro, combinado a elementos naturais como pedra e madeira, deram um aspecto rústico-chique a todos os ambientes que, receberam peças sofisticadas de decoração. Um contraste perfeito que ganhou toques especiais com esquadrias instaladas pela MADO – Janelas & Portas. Para Erick Figueira, a escolha pela MADO garantiu um resultado espetacular, com destaque para a qualidade, obtida através da matéria-prima Lyptus®, madeira sustentável e certificada.

38

CASA

- novembro 2012


Projeto Casa H

As transparências aplicadas nas janelas e portas pelo arquiteto se alinham à madeira usada em abundância por toda a casa. Com tons amenos, o material está no revestimento de paredes (junto à lareira, ebanizado), em uma parcela do piso – interno e externo -, nas esquadrias, no forro e em parte dos móveis. “Sempre uso madeira, pedra e vidro, elementos naturais são as características dos meus projetos. Madeira dá calor, é um material nobre e nacional. Para compor o desenho desta casa, a variedade escolhida foi a garapeira”, diz Erick. A varanda da piscina é ligada ao home theater. Essa grande área externa possui um espaço gourmet e, em uma de suas extremidades, abriga ainda uma sauna. Além do home theater, outras salas se voltam ao ambiente de descanso que percorre toda a fachada principal, ao lado da piscina.

De aspecto rústico-chique, a decoração da casa foi escolhida pelos próprios moradores. O destaque fica para o estar, onde o duo de poltronas do modelo Diz, de Sérgio Rodrigues, é combinado à tela Avenida São João, assinada por Eduardo Kobra, e à luminária de piso Arco, da Wall Lamps. Trovata Comunicação

40

CASA

- novembro 2012


Arquitetura Vinicius Ferreira

foto: Alê Marques

APRESENTAÇÃO Este projeto de residência unifamiliar foi desenvolvido para ser implantado em um lote urbano, localizado na cidade de Atibaia. Por se tratar do primeiro projeto concebido e construído pelo Arq. Vinicius Ferreira na cidade de Atibaia, a residência foi carinhosamente batizada pela equipe do escritório de RESIDÊNCIA ATIBAIA. Este projeto foi tão importante na carreira profissional do arquiteto, que fez com que o escritório transferisse suas instalações de São Paulo para Atibaia no ano de 2008, onde se encontra até hoje, desenvolvendo projetos e gerenciando obras residenciais, comerciais e industriais para a cidade e região. O CONCEITO Farta iluminação/ventilação natural, pé direito alto, ventilação cruzada, uso de materiais adequados ao clima local, espaços fluidos e estrategicamente posicionados, integração da residência com a rua e a paisagem são os elementos preponderantes que fazem com que esta residência seja tão apreciada pelos moradores e pelas pessoas que frequentam o local. Quem passa pela frente da residência pára para observá-la com mais cuidado. Alguns adoram e a edificação não passa despercebida. foto: Alê Marques

42

CASA

- novembro 2012


Arquitetura

O PROJETO Um terreno de 613m2 em forma trapezoidal, um desnível de -6.00m (da rua até o fundo do lote) e uma viela lateral, foram fatores que deixaram céticos os proprietários, em relação a que tipo de residência implantar no local. Estes fatores, mais a vista panorâmica que o local proporcionava, foram fatores preponderantes para o desenvolvimento do projeto. A casa de 414m2 foi distribuída em três níveis. No piso inferior ocorre o acesso às garagens e é onde se localizam as áreas de serviços e lazer. Através de uma escada o pedestre acessa o piso térreo, onde estão localizadas áreas destinadas ao estar e às refeições. O piso superior foi destinado às áreas íntimas. Tirando partido das condicionantes naturais, ou seja, insolação e paisagem as áreas de estar e lazer foram orientadas para o fundo do lote, proporcionando privacidade aos usuários, além da contemplação da paisagem local, pois da área de estar pode-se avistar a Pedra Grande.

Vinicius Ferreira

foto: Alê Marques

Buscando integração da residência com a cidade, na frente da edificação não existem muros, nem portões. Dessa forma o contato “casa-rua e rua-casa” ocorre naturalmente. Porém, visando proporcionar aos usuários maior visual dos acontecimentos urbanos e minimizar a possibilidade de acesso de “intrusos” à casa, o nível térreo foi elevado em 2.00m. Mesmo com a utilização de elementos simples para sua construção, como, estrutura em concreto armado, lajes pré-moldadas, fechamento em tijolos comuns e esquadrias em madeira, este projeto destaca-se das construções locais, através de seu desenho simples e ausência de ornamentos.

foto: Alê Marques

foto: Alê Marques

foto: Alê Marques

CASA - novembro 2012

43


O ESCRITÓRIO O escritório REV Arquitetura Ltda. liderado pelo Arq. Vinicius Ferreira, foi idealizado a partir da associação de três arquitetos graduados pela Universidade Braz Cubas entre 2001 e 2002 e que resolveram reunir em uma única empresa, suas experiências individuais desenvolvidas ao longo do tempo na área de arquitetura. Com uma equipe jovem e dinâmica, altamente qualificada e em constante aprimoramento, o escritório REV é complementado por diferentes profissiofoto: Alê Marques nais que atuam como parceiros e consultores, o que garante um controle direto do processo de execução e melhor qualidade aos trabalhos. Visando o total atendimento aos anseios e necessidades do cliente, o escritório REV atua em todas as fases de trabalho, desde a análise de viabilidade do empreendimento, desenvolvimento completo do projeto de arquitetura, gerenciamento dos projetos complementares e gerenciamento da construção. Além de projetos residenciais, o escritório REV desenvolve projetos comerciais, industriais e de acessibilidade e possuem em sua carteira, clientes importantes como Volkswagen do Brasil, CRAGEA, Shopping Metrô Tatuapé, FDE (Fundação para o Desenvolvimento da Educação), O Boticário, Brasmerc, entre outros.

Vinicius Ferreira arquiteto

Rua Pompeu Vairo, 53 Vila Romero Atibaia – SP 11 4413.1962 www.rev.arq.br

Fornecedores:

44

Brasmerc www.brasmerc.com.br fone: 11 4411.9081

Tipolla Design www.tipolla.com fone: 11 4412.6012

City Fer www.cityfer.com.br fone: 11 4418.2605

Alê Marques Fotógrafo www.alemarquesfotografia.com.br fone: 11 9 7327.6645

CASA

- novembro 2012


Renovação

Denise Corsini designer de interiores A presidência de uma centenária associação de classe paulista necessitava de reformas para melhor receber autoridades nacionais e estrangeiras com sofisticação e conforto, e também para atender as necessidades de trabalho, aliando praticidade e funcionalidade. O projeto contou com o redimensionamento dos ambientes visando otimizar a utilização dos espaços e o fluxo de pessoas, melhorar a acústica, valorizar a iluminação natural e a privacidade das salas de trabalho e de reunião.

antes

As mesas e armários, em madeira ebanizada, contribuem para a sofisticação e discrição.

Na sala do presidente, a mesa de reunião tradicional foi substituída por sofá e poltronas clássicas, além de móveis projetados pela designer para aliar beleza e funcionalidade. Uma tela com cores quentes humaniza o espaço de trabalho com móveis em madeira com tampo de vidro preto.

46

CASA

- novembro 2012


A ambientação em preto, branco e vermelho seguiu as cores da logomarca da entidade, harmonizando e fortalecendo a identidade visual e corporativa. antes

Em razão da acústica, foram utilizadas divisórias e forro de dry wall, carpete em placas e piso vinílico. O balcão da recepção, com linhas retas e também exclusivo, contrasta com as poltronas dispostas em círculo, juntamente com o teto elevado com iluminação suave, deixando o ambiente acolhedor, que conta também com iluminação natural através do amplo painel de vidro. Denise Corsini Totoli Design de Interiores e Paisagismo 11 4034.2029 / 98115.6365 / 99707.5601

CASA - novembro 2012

47


Piscinas O verão vai chegando e o sonho de muitas pessoas é ter uma piscina em casa, tanto para nadar como para receber e festejar. São produtos diferentes e que podem ser criados conforme as necessidades do cliente. Há uma imensa variedade de materiais que podem ser usados na piscina em si e no seu entorno. Da mesma forma acontece com o formato da piscina. Há piscinas de vinil e fibras que têm um formato mais limitado e é mais simples. Vale a pena investir nestas duas caso haja pressa e caso não haja vontade de uma personalização maior do espaço.

O que mais tem sido pedido aos arquitetos e que está em voga é a a piscina de borda infinita. Terrenos com desnível e com vista para belas paisagens pedem bordas onde a água transborda e que dêem continuidade e integração da piscina com a natureza. Decks tanto de madeira quanto de outros materiais (desde que tomando cuidado para que sejam antiderrapantes) podem ser trabalhados para integrar varandas, churrasqueiras ou criando volumes e desenhos de piso interessantes para um espaço interessante. Outro destaque atalmente é para o chamado Deck Molhado, às vezes chamados de prainha, onde a profundidade é bem pequena somente molhando os pés e onde são colocadas as espreguiçadeiras.

Cores O mais comum é escolher a cor azul ou esverdeado, pois parecem mais refrescantes. No entanto, hoje tem aumentado o leque de materiais no mercado e de ousadia dos clientes, liberando o arquiteto para criar espaços únicos e elegantes como a imagem ao lado, com, pastilhas cerâmicas pretas ou como no Hotel Unique, em São Paulo, com pastilhas de vidro vermelhas. Abra seus conceitos e permita-se algo diferente, mas ainda harmônico e sofisticado. 48

CASA

- novembro 2012


Algumas pedras são interessantes para o revestimento interno da piscina, como a ardósia e a ardósia ferruginosa. Enquanto a primeira brinca com tons azul acinzentado, a segunda mescla tons de ferrugem. O paisagismo é uma área a ser trabalhada para dar mais conforto, privacidade e também naturalidade ao projeto, tudo vai depender da residência, do conceito definido pelo arquiteto ou pelos hábitos dos moradores.

Um trunfo para projetos mais orgânicos é reservar um trecho, limitado, para vegetação aquática. Espécies interessantes para este caso são os papirus e as vitórias-régia. A divisão (foto acima à direita) servirá para limitar a distribuição das plantas. Para quem realmente gosta de nadar, é interessante a construção de uma raia que pode ser coberta, descoberta ou meio a meio, invadindo a residência, quando ela tem um estilo mais contemporâneo, facilitando e valorizando a integração dos ambientes.

Misture cores, materiais como os cimentícios e pastilhas. Ilumine, uma iluminação cênica pode transformar o seu espaço de lazer. Dê asas ao seu arquiteto. Lilian de Oliveira é arquiteta e urbanista graduada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, e desenvolve projetos de arquitetura residencial, comercial e institucional. arq.lilianoliveira@gmail.com (11) 99593.6595 Al. Prof. Lucas N. Garcêz, 2252 - sala 1 Atibaia - SP CASA - novembro 2012

49


Flores, cores, aromas... Hanna Gouvêa

“A Florista, por Monique Bourganos, surgiu com o desejo de contar e participar das histórias de vários sonhos. Sonhos que recebem forma através de projetos de arte floral personalizados.” A inauguração do novo ateliê da florista Monique Bourganos em Atibaia foi uma noite inesquecível, assim como são seus arranjos. Seus convidados foram surpreendidos pela presença de um mágico que encantou com suas rápidas ações. Outra surpresa foi o lançamento da exclusiva fragrância Shakti by Monique Bourganos, a primeira de uma série, elaborada pela perfumista Wilma Mugnaini. Outro ponto alto foi a chegada das modelos, que fizeram um lindo desfile de arte floral, em um fusca conversível amarelo ornamentado de girassóis. Aliás, as flores estavam presentes em cada detalhe: nas vestimentas dos garçons, na ornamentação, nos cabelos, no drink à base de rosas, nos colares dos músicos que tocaram ao vivo Carlos Santana. Tivemos uma noite de ousadia, criatividade, alegria, amizade, cores, flores, sabores e aromas. Foi um sonho de noite, uma noite de sonhos. A manifestação do belo em todas as suas formas.

50

CASA

- novembro 2012


CASA - novembro 2012

51


52

CASA

- novembro 2012


CASA - novembro 2012

53


Revista Casa e Decor ed 4  

revista Ênfase Casa edição novembro de 2012

Advertisement