Page 1

Termo de ReferĂŞncia sobre a Economia Criativa - TR/EC

Eduardo Barroso Neto EugĂŞnio Lacerda

Dezembro 2012


Objetivos

• • •

Explicitar quais são os setores mais representativos e dinâmicos da Economia Criativa. Possibilitar o detalhamento das cadeias produtivas dos segmentos criativos, seus produtos e serviços, bem como suas atividades relacionadas. Definir quem são os atores ou agentes integrantes de cada um dos Núcleos Criativos, quais as atividades e serviços desenvolvidos, indivíduos e instituições atuantes em toda a cadeia produtiva. Aportar os subsídios necessários para a definição de ferramentas de pesquisa e diagnósticos circunstanciados que permitam a formulação de uma política de Estado para os setores mais representativos da Economia Criativa. Orientar a identificação das vocações e arranjos produtivos locais e potencialidades em cada uma das cidades sedes da Copa do Mundo de 2014.


Aspectos conceituais Segundo o Relatório 2012 da UNCTAD, a economia cria va é um conceito em evolução, baseado no potencial dos recursos criativos para gerar crescimento econômico e desenvolvimento. Esses recursos podem estimular a geração de renda, criação de empregos e receitas de exportação enquanto promovem a inclusão social, diversidade cultural e o desenvolvimento humano. Abrangem os ciclos de criação, produção e distribuição de bens e serviços que usam criatividade, cultura e capital intelectual como insumos primários. Para o SEBRAE a Economia Criativa está definida como o conjunto de negócios intensivos em conhecimento e baseados no capital intelectual, cultural e na criatividade, gerando valor econômico.


Características e potencialidades Produção não poluente. Inovação tecnológica. Fortemente vinculada às características regionais e locais. Gera emprego e renda. Gera tributos – impostos, taxas e contribuições. Estimula novas qualificações profissionais. Alimenta a economia associada a outros segmentos produtivos. Promove a inclusão social e o reforço da cidadania. Promove a diversidade e o respeito. De acordo com o Termo de Referencia para atuação do Sistema SEBRAE no setor, são quatro os princípios norteadores da economia criativa: A importância da diversidade cultural do País; A percepção da sustentabilidade como fator de desenvolvimento local e regional; A inovação como vetor de desenvolvimento da cultura e das expressões de vanguarda; A inclusão produtiva com base em uma economia cooperativa e solidária.


‘ A economia criativa é um conceito emergente capaz de lidar com a interface entre criatividade, cultura, economia e tecnologia em um mundo contemporâneo, dominado por imagens, sons, textos e símbolos. As indústrias criativas estão no cruzamento das artes, negócios, cultura e tecnologia. Todas essas atividades são intensivas em habilidades criativas e podem gerar renda por meio de direitos de propriedade intelectual e comércio “ . UNCTAD – Creative Economy Report 2012


Organização dos setores


Termo de Referencia sobre Economia Criativa  

Resumo do documento elaborado para o SEBRAE Nacional, contendo objetivos, aspectos conceituais, características, descrição dos Núcleos Criat...

Advertisement