Page 1

Abril 2009 - Nยบ 186


SINTONIA

EMPREENDER É

ENXERGAR LONGE Capa: Fernanda Ávila, Patrícia Papp e Vicente Frare Fotos: Nuno Papp

EXPEDIENTE Vida Universitária é uma publicação Mensal da Editora Ruah*, sob licença da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Registrada sob o nº 01, do livro B, de Pessoas Jurídicas, do 4º Ofício de Registro de Títulos, em 30/12/85 - Curitiba, Paraná Editor Luís Fernando Carneiro Redação Fernanda Jacometti Editor de Arte Paulo Schiavon Fotos João Gilberto Viana Borges e Fernando Gustavo Barbosa Revisão Ellen Nogueira

PUCPR Rua Imaculada Conceição, 1155 - 2º andar Prado Velho - Curitiba - Paraná Caixa Postal 17.315 - CEP: 83.215-901 Fone: (41) 3271-1310 / 3271-1515 www.pucpr.br Tiragem 15.000 exemplares

Editora Ruah* Rua Casemiro José Marques de Abreu, 706. Ahú. Cep 82.200-130. Curitiba. Paraná (41) 3018-8805 www.editoraruah.com.br

Para anunciar, ligue: (41) 3018-8805

Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução sem autorização prévia e escrita. Todas as opiniões são de responsabilidades dos respectivos autores.

Fazer parte de uma comunidade como a PUC Paraná é para todos nós uma satisfação. Perceber entre os membros desta nossa comunidade pessoas que empreendem planos e projetos que podem auxiliar na construção de uma sociedade cada vez melhor, mais justa e solidária é mais do que uma satisfação, é o verdadeiro Orgulho de Ser PUC. Empreender é tentar, é deliberar-se a praticar, é colocar em execução. Todo empreendedor é também um visionário. É alguém que consegue, com o direcionamento de seus planos, projetos e ações, dinamizar a evolução de uma instituição, de uma comunidade e, muitas vezes, da sociedade. Na PUC Paraná nós temos muitos empreendedores, pessoas que fazem a diferença e que mostram que com persistência, dedicação e apoio é possível criar novas maneiras, novos atalhos e, sobretudo, propor novas formas de executar tarefas cotidianas. Esta edição da Revista Vida Universitária é dedicada a cada um de vocês, empreendedores das mais diversas áreas, alunos, professores e colaboradores, que com sua coragem e ousadia, nos surpreendem a cada dia. Aproveito a oportunidade para agradecer a participação de cada um, e de todos, nas comemorações dos 50 anos da PUC Paraná. Certamente este momento vai perdurar na memória de todos nós. Uma boa leitura a todos!

Clemente Ivo Juliatto Reitor


ÍNDICE

06

FILHOS DA PUC

16 DIÁRIO

24

SUA UNIVERSIDADE

Com experiência na China,

Aluno e profissional falam

Conheça 7 canais de comunicação

ex-aluno de Mecatrônica é

do dia-a-dia do economista

que aproximam você da PUC

selecionado em empresa sueca

10 DNA

18

REPORTAGEM

26

ESPECIAL

Visão de futuro, confiança em Deus

Universidade investe em ações

Confira as comemorações

e firmeza nos propósitos são as

para facilitar o deslocamento

dos 50 anos da PUC

lições para quem quer empreender

dentro do câmpus

12

PRETO NO BRANCO

20 CAPA

34

PRATELEIRA

O empreendedorismo pode

Uma boa ideia de empreendimento

Veja as indicações de livro, CD e

ser um bom caminho para a

surge de experiências e

DVD e as sugestões da Biblioteca

realização profissional

observação de tendências

Central para filmes de suspense.


FILHOS DA PUC

carreira

internacional Com experiência na China, ex-aluno de Mecatrônica é selecionado em empresa sueca

I

niciar uma carreira internacional é um desafio que exige dedicação e esforço. Estes ingredientes não faltaram a André Navarro Hundzinski, Engenheiro de Controle e Automação. Formado em julho de 2008 pela PUC, ele foi selecionado entre profissionais de todo o Brasil para trabalhar como traineé na multinacional sueca Sandvik. O processo de seleção durou apenas algumas semanas, mas a preparação para ocupar o cargo foi construída durante um longo percurso. No curso de graduação, André foi coordenador do projeto desenvolvido pelo curso de Engenharia Mecatrônica “Guerra dos Robôs”, cujo objetivo é construir robôs que duelam em uma arena. Para o sucesso dos “lutadores mecânicos” nas competições é preciso aperfeiçoá-los por meio de pesquisas e testes, o que contribui para agregar conhecimento teórico e prático aos estudantes. Essa atividade também ajudou o aluno a definir e a se aprofundar nas diversas áreas de atuação da Mecatrônica, já que a criação de um robô exige muitos conhecimentos. “Trabalho na área de desenvolvimento de materiais e o fato de ter pesquisado informações extracurriculares me ajudou no processo seletivo”. A experiência como estagiário por um ano na Bosch China foi outro fator que o ajudou a conseguir a vaga que ocupa atualmente. Após sete meses de estágio na Bosch em Curitiba André soube da

 • Vida Universitária • Abril/2009

oportunidade e em menos de um mês já estava na China. Antes de ir, fez um curso intensivo de duas semanas para aprender a pronunciar a versão ocidental da escrita chinesa, o pinyin, o que facilitou a comunicação. No entanto, o idioma que prevalece em experiências internacionais é o inglês. No caso de André, tanto para conseguir a vaga na Bosch China quanto na Sandvik o bom nível da língua foi fundamental. No processo de seleção da empresa sueca boa parte das dinâmicas, entrevistas e provas on-line foram realizadas em inglês. Espírito empreendedor André conta que algumas características de sua personalidade também influenciaram a decisão a seu favor, como facilidade em expor ideias, a convicção de que desejava trabalhar na empresa e a flexibilidade em adaptar-se a culturas diferentes. O principal ensinamento que a PUC deixou, na opinião de André, foi não temer desafios. “O trabalho duro, aliado à estrutura da universidade e ao apoio dos colegas, foi essencial para obter tantas conquistas”, destaca, lembrando que os desafios não param: “Não quero me precipitar em tomar decisões enquanto não experimentar as diferentes áreas da profissão. Agora pretendo ficar mais alguns anos fora do Brasil, mas ainda é cedo para afirmar”.

André Navarro enfrenta o frio da cidade sueca Sandviken, onde está instalada a matriz da empresa Sandvik

O trabalho duro, aliado à estrutura da universidade e ao apoio dos colegas, foi essencial para obter tantas conquistas


DROPS “Coisas sensacionais e levianas impressionam mais do que coisas não tão sensacionais, porém sérias. Temos a obrigação de chegar no mínimo perto da verdade”,

Caco Barcellos, sobre a profissão de jornalista na palestra proferida no PUC Ideias.

PUC IDEIAS O PUC Ideias, evento promovido pela PUC em parceria com o Festival de Teatro de Curitiba, trouxe para os alunos da universidade o monólogo Aquela Mulher encenado por Marília Gabriela. O jornalista Caco Barcellos, o cineasta Marcos Jorge, diretor do filme Estômago, e o coreógrafo Ivaldo Bertazzo também marcaram presença no PUC Ideias.

Curitiba Country Festival O estudante de Administração Juliano Zanão Tripodi, e de Psicologia Marco Antonio da Silva foram os ganhadores de ingressos para assistir de camarote aos shows do Curitiba Country Festival. Os dois foram selecionados com as melhores respostas para a pergunta: “O que significa estudar em uma Universidade com 50 anos?”.

Com tudo em cima

 • Vida Universitária • Abril/2009

“Estudar na PUCPR, uma Universidade com 50 anos, é muito mais que tradição, significa ter orgulho de estudar em uma Instituição que busca de maneira sustentável um mundo melhor, preparando os jovens de hoje para que façam a diferença amanhã.” Juliano Zanão Tripodi

A aluna Tatiane Bolik foi a vencedora da promoção POR QUE A PUC ESTÁ FAZENDO 50 ANOS COM TUDO EM CIMA? Sua frase garantiu uma bolsa de três meses na Cia. Athletica, um das melhores academias da cidade. Confira a promoção deste mês na página 15 e participe.

“Estudar na PUCPR, uma Universidade com 50 anos, significa estabelecer um elo com um passado glorioso, vivenciar um admirável presente e estar se preparando para um futuro profissional de sucesso constante.” Marco Antonio da Silva

“Porque, simplesmente é a UNIVERSIDADE mais preparada para orientar, ensinar e auxiliar o aluno em seus objetivos. Sem deixar de transmitir os valores essenciais para uma boa formação pessoal e profissional.”


Centro Médico no Cajuru O Hospital Universitário Cajuru (HUC) inaugurou no mês de março o Centro Médico que oferece sete especialidades, exames e diagnósticos. Com um investimento de R$ 500 mil os atendimentos são voltados a pacientes de convênios e particulares. Uma das vantagens é a possibilidade de o paciente agendar imediatamente uma consulta com especialista caso seja necessário. Os atendimentos já podem ser agendados de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h, e aos sábados, das 8h às 12h, pelo telefone (41) 3271-2880.

MÃOS Com parte dos eventos do PUC Ideias, Ivaldo Bertazzo realizou uma performance com a participação do público no parque Barigüi. O coreógrafo deu início a atividade dando ênfase às mãos. “A nossa mão faz parte de tantas ações durante o dia e nem sempre nos lembramos de sua importância”, explicou.

Aula inaugural com Paulo Henrique Amorim O jornalista e apresentador do Domingo Espetacular da TV Record Paulo Henrique Amorim vai falar sobre as perspectivas do Brasil na Política Econômica 2009 na aula inaugural dos cursos de especialização em Engenharia de Produção e Sistemas da PUCPR. O evento é promovido pelo Grupo Produtrônica - que reúne os cursos de graduação de Engenharia de Produção e Engenharia Mecatrônica, e o programa de pós-graduação em Engenharia de Produção e Sistemas da PUCPR - e Diretoria de Educação Continuada da Universidade.

Células-tronco Uma pesquisa na área de célulastronco desenvolvida pela PUCPR em parceria com o Instituto Carlos Chagas (FIOCRUZ/PR) recebeu o prêmio de melhor trabalho do ano no Congresso da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular 2009, realizado em Belo Horizonte. O trabalho utilizou células-tronco adultas obtidas da medula óssea e tecido adiposo que, segundo a pesquisadora da PUCPR, Carmen Rebelatto, pode beneficiar pacientes cardiopatas. “Estas células, quando transplantadas em pacientes com doenças cardiovasculares, podem ter efeitos benéficos principalmente na formação de novos vasos coronarianos”. A pesquisa foi desenvolvida pelos pesquisadores Carmen L. K. Rebelatto, Paulo S. Brofman, Alessandra Aguiar, Alexandra C. Senegaglia, Paula Hansen, Fabiane Barchiki, Carlos M. Aita, Márcia Olandoski, José A. Moutinho, Samuel Goldenberg, Lia S. Nakao e Alejandro Correa.

Vida Universitária • Abril/2009 •




DNA

CHAMPAGNAT

EMPREENDEDOR Visão de futuro, confiança em Deus e firmeza nos propósitos são as lições para quem quer empreender

S

egundo especialistas, um bom empreendimento surge da identificação de um produto ou serviço cuja demanda não é atendida satisfatoriamente pelo mercado. Logo, o bom empreendedor é aquele que não se conforma com o que é oferecido e busca ser reconhecido por criar algo que outros ainda não desenvolveram. Este é o caso de Marcelino Champagnat, fundador do Instituto dos Irmãos Maristas, do qual a PUCPR faz parte. Em uma época em que a educação era privilégio de uma minoria, ele percebeu a necessidade de levar conhecimento às classes mais pobres com um método de ensino baseado, acima de tudo, no amor. Marcelino mostrou seu lado empreendedor na infância. Aplicava as mesadas e outras recompensas financeiras que recebia na criação de um pequeno rebanho de ovelhas. Com o lucro que obteve da criação pode contribuir, após a morte de seu pai, no sustento de sua família e financiar seus estudos no seminário. Mas o espírito empreendedor de Marcelino que realmente guiou sua obra, nasceu de sua sensibilidade em relação aos problemas do mundo. Na adolescência descobriu a vocação para a vida sacerdotal e entre 1805 e 1813 dedicou-se à formação no Seminário Menor de Verrières, na França. Posteriormente, foi transferido para o Seminário Maior de Lyon. Em 1817, com apenas dois discípulos, fundou o Instituto dos Irmãos Maristas, na cidade de La Valla.

10 • Vida Universitária • Abril/2009

Compromisso O Irmão Marista João Carlos do Prado, estudioso da vida de Marcelino Champagnat, coloca que os projetos do fundador da obra Marista tinham sempre a intenção de buscar melhorias nas condições de vida da sociedade. “Isto fez de Marcelino um empreendedor carismático, movido por uma forte compaixão e fé no ser humano, visão no futuro, confiança em Deus e firmeza nos seus propósitos”, diz. Educação Assim como as grandes instituições, o Instituto criado por Marcelino tinha uma proposta clara: conscientizar crianças e jovens da importância de lutar para garantir seus direitos e se esforçar para viver na ética, justiça, solidariedade e no amor. O caminho para alcançar estas pretensões foi a educação, com base nas lições deixadas por Maria, a grande devoção de Marcelino, e Jesus Cristo. Após quase 200 anos de existência, a aceitação da forma de ensino criada por Champagnat é a maior prova da atualidade de seus fundamentos. De acordo com o diretor do curso de Administração da PUC, Ubiratã Tortato, enquanto o empreendedor tiver os olhos voltados para as necessidades de mercado seu negócio tende a ter continuidade. O futuro Pensar no futuro sempre foi uma preocupação dos Institutos Maristas. “Os novos

A intenção de buscar melhorias nas condições de vida da sociedade fez de Marcelino um empreendedor carismático, movido por uma forte compaixão e fé no ser humano, visão no futuro, confiança em Deus e firmeza nos seus propósitos.

Ir. João Carlos do Prado

desafios que o mundo apresenta fazem com que a Instituição Marista atualize suas respostas e continue a olhar para o futuro com audácia e esperança para ajudar as crianças e os jovens no seu projeto de vida”, explica Ir. João do Prado. A congregação mantém escolas, centros sociais, hospitais e universidades em mais de 70 países, espalhados pelos cinco continentes: África, América, Ásia, Europa e Oceania. Somente no Brasil é responsável pela educação de cerca de 150 mil alunos, atende 100 centros sociais e conta com o trabalho de 25 mil colaboradores.


Estudo como meio de transformação

Marcelino Champagnat nasceu em 1789, ano em que estourou a Revolução Francesa. Influenciado pelos ideais que marcaram este acontecimento – igualdade, fraternidade e liberdade – buscou transmiti-los em sua obra. Descobriu nos estudos um grande meio de transformação pessoal e social e colocou em prática seu desejo de mudança. Um dos grandes ensinamentos que podemos apreender da vida de Marcelino Champagnat é olhar criticamente para o mundo e se lançar com coragem na tarefa de tornar realidade sonhos e ideais.

•••••

Amar para educar

Os estudos de pedagogia mostram que a facilidade de aprendizado está relacionada, entre outros fatores, com a empatia entre aluno e professor. Quando a relação é positiva o estudante tem maior motivação para prestar atenção nas aulas e realizar as tarefas de casa. A memorização também está ligada ao sentimento. Por isso temos facilidade em decorar a letra de músicas que geram emoções. Marcelino Champagnat percebeu a importância de utilizar sentimentos positivos no ensino e fez do amor a força motriz da educação marista. Sua célebre frase “Para bem educar é preciso antes de tudo amar” sintetiza esta ideia.

•••••

Novas ideias

Marcelino Champagnat foi o nono filho de uma família cristã. Sua educação, essencialmente familiar, despertou nele a fé sólida e a profunda devoção a Maria por meio dos ensinamentos transmitidos por sua mãe e sua tia. O pai de Marcelino era agricultor e comerciante e possuía instrução acima da média. Aberto às novas ideias, desempenhou um papel político na aldeia em que vivia. Transmitiu ao seu filho o gosto pelo trabalho, o senso das responsabilidades e a abertura a inovações.

Vida Universitária • Abril/2009 •

11


PRETO NO BRANCO

VOCÊ É

O QUE VOCÊ FAZ O empreendedorismo pode ser um bom caminho para a realização profissional

S

empre que ouvimos histórias de ideias simples que viraram grandes negócios nos perguntamos: “porque não pensei nisso antes?”. Como o famoso caso do website de compartilhamento de vídeos “You Tube”. Diante do sucesso, os criadores ganharam muito dinheiro com a venda do serviço para o Google. Por isso, é importante lembrar que o mundo dos negócios está cheio de oportunidades e estar preparado para empreender pode ser fundamental para o sucesso. Em entrevista para a VIDA UNIVERSITÁRIA, o professor do mestrado e doutorado da escola de negócios da PUCPR, Belmiro Valverde Jobim Castor, falou sobre empreendedorismo com base no vasto conhecimento acumulado durante sua carreira acadêmica e profissional. Graduado em Direito pela Universidade do Estado da Guanabara, atual UERJ, concluiu o pósdoutorado em Administração Pública na University of Southern California, de Los Angeles, EUA. Na vida pública, Prof. Belmiro foi Secretário de Estado do Planejamento do Paraná e Secretário de Educação do Estado do Paraná. Também atuou, entre 1989 e 1996, como diretor internacional e superintendente do antigo Banco Bamerindus. Além disso, foi consultor de diversas organizações nacionais e internacionais. Confira esse bate-papo com o Prof. Belmiro Valverde.

12 • Vida Universitária • Abril/2009

Quais cuidados devem ser tomados para que a pessoa obtenha sucesso ao montar o próprio negócio? Criar um negócio próprio é uma alternativa importante para um mercado de trabalho saturado, mas é preciso refletir bastante antes de tomar esse caminho. Um pequeno empresário não é o mesmo que um funcionário e a atividade empresarial exige habilidades e competências diferentes daquelas que se espera de um bom empregado. O mercado de trabalho está a exigindo uma iniciativa empreendedora do funcionário? A dinâmica das empresas modernas abriu espaço para que atividades, antes realizadas dentro da própria empresa, fossem terceirizadas permitindo que a empresa grande se concentrasse naquilo que são suas competências centrais e as explorasse convenientemente. Isso abriu o mercado empresarial para pessoas, que antes trabalhavam como funcionários, alterassem sua relação de trabalho e passassem a ser fornecedores. Quem não possui naturalmente o perfil de um bom empreendedor pode construílo por meio do estudo e conhecimento? Como em tudo na vida, há determinadas características pessoais que

facilitam ou dificultam o sucesso do pequeno e microempresário. Costumo comparar com a formação de um músico: as escolas de música ensinam o aluno a tocar instrumentos, a ler as notações nas partituras, entre outras habilidades. No entanto para ser um Mozart ou um Vivaldi é preciso ter algumas características que a escola não pode ensinar, só desenvolver. A contribuição que as escolas de negócios podem dar aos pequenos e microempresários é ensiná-los a organizar seus pensamentos, desenvolver suas competências e capacidades, alertá-los para os fatores importantes que podem levar ao sucesso ou ao fracasso. Fazer algo novo e diferente é uma marca do empreendedorismo? Sim, no sentido amplo: fazer algo diferente e novo e também fazer algo que os outros já fazem de maneira nova e diferente. O empreendimento de sucesso começa exatamente nessa escolha do que fazer. Simplesmente repetir o que é feito à nossa volta não é uma receita de sucesso. Curitiba (como qualquer lugar) tem seus modismos: começam a aparecer pet shops, a primeira ideia que vem à cabeça do pequeno ou microempresário é abrir um “porque deve estar dando dinheiro”. Depois começa a moda das lojas de vinhos, as floriculturas, os botequins, entre outros. O processo correto para escolher um negócio é totalmente outro. É


O número de pessoas que empreendem significa menos do que parece, pois inclui pessoas que empreendem porque não têm outra oportunidade.

Vida Universitária • Abril/2009 •

13


não imitar o que os outros estão fazendo com sucesso aparente. De acordo com a edição 2008 da pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), o Brasil é o terceiro mais empreendedor entre os países que fazem parte do G20. O que isto significa para o país? Como toda estatística, tem de ser interpretada atentamente. É auspicioso que haja um grande número de jovens querendo empreender por conta própria. Mas é importante lembrar que essas estatísticas incluem aqueles que empreendem porque não conseguem um emprego formal e aqueles que se tornam empresários para terceirizar serviços antes realizados como funcionário. Ou seja, a pesquisa é utilizada para demonstrar que somos um povo audacioso, inovador, pronto a correr

riscos. Não é bem assim; o número de pessoas que empreendem significa menos do que parece, pois inclui pessoas que empreendem porque não têm outra oportunidade.

e serviços oferecidos ao consumidor; e seletivo porque com as facilidades de importações que existem atualmente o mercado pode escolher entre produtos de diferentes origens e preços.

Quais as maiores dificuldades que existe no Brasil para abrir um negócio? As velhas conhecidas: uma burocracia sufocante , uma carga fiscal extremamente elevada e dificuldades para obter crédito.

Qual o papel dos novos empreendedores para gerar um desenvolvimento sustentável na comunidade a qual pertence? Começar seu empreendimento guiado pelas preocupações de sustentabilidade: ser responsável ecológica e socialmente, parcimonioso no uso de recursos, evitar desperdícios, tratar seus companheiros de trabalho e subordinados com dignidade. Essas coisas fazem parte da agenda contemporânea do pequeno empresário. E o público, o consumidor final, responde muito favoravelmente àqueles que adotam esse tipo de postura.

Comenta-se que atualmente existe necessidade de uma melhor preparação para se lançar no mercado por conta própria. O que gera esta necessidade? O mercado é cada vez mais diversificado e seletivo. Diversificado porque a toda hora aumenta o rol de produtos


DIÁRIO

Conheça o dia-a-dia do ECONOMISTA

ACADÊMICO Carlos Eduardo de Resende 21 anos, 7º período

PROFISSIONAL Franciele Lourenço 25 anos, graduada em 2005

“Gosto desta área e utilizo o que aprendo para ajudar as pessoas”

“A principal recompensa é olhar para trás e dizer eu venci”

A ESCOLHA - O interesse por assuntos ligados à Economia levou Carlos Eduardo a escolher Ciências Econômicas como profissão. A abrangência e a proximidade da ciência com o dia a dia das pessoas foram os motivos que o atraíram para curso. Após pesquisar as disciplinas, descobriu que além de cálculo o curso aborda temas sobre questões sociais e busca melhoria nas condições de vida da população. “Gosto desta área e utilizo o que aprendo para ajudar as pessoas”, diz. NA PRÁTICA - As experiências que adquiriu como estagiário num shopping da cidade e na Paraná Previdência mostraram a ele que atuar na profissão é gratificante. “Prestar um bom serviço e ser reconhecido é um estimulo para fazer o melhor no trabalho e na faculdade”. Atualmente Carlos Eduardo trabalha no departamento de câmbio do Banco Bradesco e considera uma vantagem aliar a prática aos conhecimentos acadêmicos. “A todo o momento aplico o que aprendi na universidade para solucionar algo no trabalho”, acrescenta. SONHOS - Sua rotina é bastante puxada por isso aproveita as manhãs dos sábados e domingos para colocar a matéria em dia. Além disso, participa do grupo de pesquisa em economia aplicada sobre o desenvolvimento de cenários e tendências estratégicas do agronegócio, da Escola de Negócios da PUC. Tanta dedicação tem um objetivo certo. No futuro o estudante pretende abrir um negócio próprio, trazer investimentos para o Brasil e fortalecer marcas nacionais no exterior.

A ESCOLHA - Fazer um simples orçamento e decidir sobre investimentos pessoais já é uma grande dificuldade para a maioria das pessoas. Imagine pensar na economia de um país? Pensando em esclarecer questões sobre o assunto Franciele Lourenço decidiu seguir a área de pesquisa em Ciências Econômicas. Depois de graduada, teve uma motivação a mais quando ganhou a premiação de segundo lugar em um concurso de monografias realizado pelo BRDE – Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul. Este ano começou realizar o mestrado para se aperfeiçoar. O SONHO - A economista já passou por várias experiências profissionais. Ainda na faculdade, fez estágio durante três anos no Banco do Brasil. Depois de formada, trabalhou no DETRAN e na Secretaria de Planejamento de Estado, entre outros locais. Atualmente ela realiza um sonho dos tempos de aluna: atuar como professora universitária. “Eu diria que a principal recompensa é olhar para trás e dizer ‘eu venci’. A cada dia percebo como é prazeroso transmitir conhecimentos”, revela. DICAS - Segundo ela o desenvolvimento de trabalhos acadêmicos neste campo de estudo é deficiente apesar de a sociedade atual ser tão dependente de questões ligadas à economia. Por isso Franciele recomenda aos recém-formados que valorizem a profissão e façam a diferença no mercado de trabalho. Já para quem está cursando, o mais importante é gostar do que faz e identificar-se com a área, além de se dedicar muito aos estudos.

16 • Vida Universitária • Abril/2009


reportagem

plano de

mobilidade

Universidade investe em ações para facilitar o deslocamento dentro do câmpus

A

partir do dia 4 de maio, quem estacionar em locais proibidos dentro dos estacionamentos da PUC estará sujeito a receber sansões. A medida faz parte da resolução do Conselho Universitário e pretende regularizar as vagas dos estacionamentos e evitar situações desconfortáveis para os estudantes. Como aconteceu com André Severo Ferraz. Estudante do curso de Direito noturno, ele utiliza o estacionamento da universidade e já precisou esperar cerca de 30 minutos até o motorista do carro, que estava estacionado irregularmente e

trancando sua saída, tirar o veículo. “Já presencie pessoas que furaram o pneu do carro que estava impedindo a saída”, afirma. Além disso, André diz que os usuários não respeitam a demarcação das vagas. Em muitos casos, a cada três carros estacionados caberia mais um. “Um pouco é falta de colaboração do motorista, mas também falta sinalização e orientação”, explica. Para resolver estes problemas o plano prevê ampliação e demarcação de todas as vagas regulares, placas de identificação dos bolsões e sinalização de tráfego.

Ações implantadas As principais alterações foram feitas nos Portões 1 e 2, na rua Imaculada Conceição. Confira: Operação Entrada - das 6h30 às 8h e das 17h30 às 20h •Portão 1: permitido o acesso apenas até o estacionamento E12 (Ginásio). •Portão 2: permitido somente a entrada. As vias de circulação internas têm sentido único em direção ao Portão 1. •É obrigatória a saída pelo Portão 1. Operação Normal - das 8h às 17h30 e das 20h às 22h •Permitida a entrada e saída pelos Portões 1 e 2. As vias de circulação interna têm sentido duplo. Operação Saída - após às 22h •Saída obrigatória pelo Portão 1 ou 2. Não é permitida a entrada por estes portões. •Os portões 3 e 4 permitem sempre a entrada e saída no sentido duplo de circulação.

18 • Vida Universitária • Abril/2009

Pesquisa Uma pesquisa detectou que a porcentagem de alunos que chega ao Câmpus Curitiba de carro e ônibus é de 52% e 41%, respectivamente. O restante ficou distribuído em alunos que vão de moto ou caminhando, ambos com 3%, e utilizam bicicleta, 1%. Segundo Fábio Duarte, coordenador do PlanMob e diretor do mestrado e doutorado em Gestão Urbana, um dos objetivos do projeto é diminuir a concentração de carros, grandes poluidores, e aumentar o número de alunos que utilizam transportes alternativos.

Ações previstas

•Novo portal de pedestres localizado em frente aos pontos de ônibus •Bicicletário ao lado de cada bloco •Piso podotátil nos principais eixos •Site de gerenciamento de carona inteligente •Coberturas entre os principais blocos extendida aos bolsões


q i a u d Londrina

maringá

TOLEDO

parceiros na

são josé DOS PINHAIS

PRÁTICA

vida

oportunidade

SOLIDÁRIA

universitária ação

animal

Projeto comunitário da

Maringá concentra estudantes

Estágios, inovações e apoio

Mercado de trabalho na área

PUCPR atende cerca de 5 mil pessoas em 23 instituições

de cidades vizinhas e oferece boas opções de lazer

à pesquisa são benefícios das parcerias com a PUCPR

de Medicina Veterinária exige novos empreendedores


DROPS

Lançamento de livros no Câmpus Londrina

Direito Civil, Notarial e Registral De autoria do professor do curso de Direito, Adauto de Almeida Tomaszewski, o livro foi lançado em outubro de 2008. A obra é uma análise das principais disposições do código civil relacionadas às atividades notariais e registrais como constam da lei de registros públicos.

Curso de Direito Constitucional O livro, escrito pelo professor do curso de Direito Zulmar Antonio Fachin, é uma obra didática utilizada em sala de aula com alunos de graduação. O lançamento da 2° tiragem do livro aconteceu em novembro de 2008.

Sagrados Corações O livro do Padre César Braga de Paula, diretor do curso de Teologia do Câmpus Londrina, é um resgate de memória, por meio da tradição oral, de uma comunidade de cristãos católicos situada no centro da cidade de Londrina. O objetivo é mostrar a experiência de fé de um povo no contexto de uma pastoral urbana.

Próximos lançamentos O professor do curso de Direito Roberto Wagner Marquesi e a professora do curso de Administração Lilian Mara Aligleri têm lançamento de livro previsto para abril e maio, respectivamente. “Direitos Reais Agrários” é o título do livro elaborado por Marquesi que aborda a questão da função social da terra, o Movimento dos Sem Terra (MST) e contratos agrários. O livro escrito pela professora Lilian, em co-autoria com Luis Antonio Aligleri e Isak Krugliankas, “Gestão Sócio-Ambiental: responsabilidades e sustentabilidade nos negócios” aborda a política sócio-ambiental das empresas e mostra como elas podem empreender soluções sustentáveis.

Pós-graduação em Maringá Em Maringá aconteceu aula inaugural dos cursos de pós-graduação com apoio da OAB Maringá. O tema abordado foi Direito Processual Civil Contemporâneo, ministrado pelo doutor e mestre em Direito Processual Civil, José Miguel Garcia Medina. No mesmo evento foi lançado o livro “Processo Civil Moderno: Parte Geral e Processo de Conhecimento” e foram sorteadas bolsas de estudo da pós-graduação.


Aulas especiais

Gente nossa

O curso de Ciências Biológicas do Câmpus Toledo promoveu aula inaugural no mês de março. O evento contou com a presença do biólogo e pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz-RJ (Fiocruz), Daniel F. Buss, que falou sobre “Monitoramento biológico da qualidade da água como ferramenta e gestão de recursos hídricos”. O Câmpus Toledo também promoveu aula magna do curso de Psicologia, ministrada pelo psicanalista Antonio Godino Cabas.

Campeão do Ranking

Destaque para a comitiva de Maringá, que esteve em Curitiba no mês de março para as comemorações do cinquentenário da PUCPR. Estavam presentes decanos, diretores de cursos, professores e gestores.

Novas especializações

O aluno do curso de Enfermagem da PUC Maringá, André Aparecido Medeiros, foi o estudante que mais realizou empréstimos de livros na biblioteca no mês de março. No entanto, o curso campeão foi Direito noturno, com mil exemplares emprestados.

Sessão especial na Câmara

A Câmara de Vereadores de São José dos Pinhais realizou no dia 15 de abril uma Sessão Especial comemorativa aos 50 anos de fundação da PUC. A solenidade aconteceu no plenário da Câmara de Vereadores.

O Câmpus Maringá lançou, no mês de março, as especializações em Administração e Turismo: MBA Finanças e MBA Gestão de Pessoas e em Gestão de Eventos Cerimonial e Protocolo. Destaque para a palestra “Como enfrentar a burocracia paralisante do Estado Brasileiro e retomar o crescimento”, proferida por Belmiro Valverde Jobim Castor, professor do mestrado e doutorado em Administração da PUCPR.

Páscoa Solidária

Alunos do Câmpus Londrina, que participam do Projeto Comunitário e da Pastoral, auxiliaram professores e coordenadores da APAE nas comemorações da Páscoa. Após as atividades normais, os acadêmicos da PUCPR promoveram momentos de recreação e distribuíram 320 ovos de páscoa para os alunos da APAE.


londrina

DISCIPLINA E

SOLIDARIEDADE Projeto comunitário atende cerca de 5 mil pessoas por ano em 23 instituições dade, pois ajuda a formar cidadãos conscientes com a comunidade em que estão convivendo. “Fico feliz em expor no meu currículo que fui socialmente responsável não só por auxiliar, mas também por compreender os problemas que a instituição e a comunidade apresentam. Mesmo com o fim do Projeto Comunitário não deixarei de ir à instituição para rever os amigos que fiz e ajudar dentro do possível”.

Por Érika Gonçalves

A

PUCPR, na sua missão de formar profissionais cidadãos, instituiu o Projeto Comunitário como disciplina obrigatória de todos os cursos de graduação. Em Londrina, o projeto teve início em 2005 e desde então já passaram pelas atividades cerca de 3.200 acadêmicos. Foram realizados atendimentos em torno de 23 instituições sociais conveniadas em Londrina e região, como Cambé, Cornélio Procópio, Jataizinho, Ibiporã e Arapongas. Por ano, o Projeto Comunitário atende cerca de 5 mil pessoas, entre crianças, jovens, adultos e idosos. As atividades desenvolvidas pelos acadêmicos variam de acordo com a proposta de cada instituição. O aluno Gilvan Lúcio Vila está no 5º período de Administração e atuou por seis meses na APAE de Cornélio Procópio, sua cidade natal. Ele conta que ficou muito impressionado pela possibilidade de atuar em sua cidade. “Pude ver a realidade da minha comunidade e ajudá-la no que foi possível dentro das especificações do Projeto Comunitário”, conta. Na APAE, Gilvan trabalhou com os alunos que fazem artesanato e os ajudou na interação interpessoal, como entrosamento e inclusão digital. Gilvan acredita que realizar o Projeto Comunitário é uma grande responsabili-

Lilian no Centro Educacional Mãezinha do Céu

O projeto desperta em nós um sentimento de dever cumprido, dever que se torna satisfação de um retorno sincero.

Dever cumprido A aluna Lilian Andréia Pastori Terrin, do 4º ano de Direito, cumpriu suas horas no Centro Municipal de Educação Infantil Mãezinha do Céu, em Ibiporã. “O projeto desperta em nós um sentimento de dever cumprido, dever que se torna satisfação de um retorno sincero”, conta. O professor Carlos Alberto Braile, coordenador do Projeto Comunitário no Câmpus Londrina, afirma que o projeto é o grande diferencial da PUC em relação às demais universidades, pois é a única que tem essa atividade como disciplina. Ele reforça que a participação nestas ações leva o aluno a ser solidário assim como a ser um bom técnico. “Acredito que esta ação faz parte do ideal de Marcelino Champagnat, pois ele queria que o estudante tivesse uma formação completa”, coloca. Também ressalta que o projeto só acrescenta na formação pessoal dos alunos, pois muitos passam a encarar a vida de uma maneira diferente e mudam seu comportamento.


são josé DOS PINHAIS

OPORTUNIDADE

ANIMAL

Mercado de trabalho na área de Medicina Veterinária exige novos empreendedores

G

rande parte dos negócios na área de medicina veterinária nas regiões urbanas é relacionada a pet shops. No entanto, a área é muito mais ampla e o mercado exige maior diversificação de produtos e serviços. Com a percepção desta necessidade, Marcos Batista, médico veterinário formado pela PUCPR em 2000, montou uma farmácia de manipulação de medicamentos para animais. Inaugurada em 2001, sua farmácia manipulava apenas medicamentos da linha humana, mas recebia muitos pedidos para uso veterinário. Por isso, a partir de 2004, passou a atender as duas linhas. A demanda foi tão grande que, há dois anos, decidiu abrir uma filial exclusiva de medicamentos animais e para dar conta do recado fez mestrado em desenvolvimento de fármacos. “O veterinário precisava recorrer a farmácia humana para manipular, o mercado estava pedindo um atendimento especializado”, disse. Valorização Batista aponta outras falhas no mercado e acredita que o empreendedorismo é necessário e uma forma de valorizar a profis-

são. “É preciso que os veterinários montem o próprio negócio”, afirmou. Segundo ele, existe uma deficiência mesmo em relação aos pet shops, pois a maior parte dos proprietários não tem formação na área e não dispõe de médico em período integral. Ele também percebe que existe uma demanda por clínicas especializadas, como a que montou o médico veterinário Robson Pasquale. Com a experiência adquirida em um programa de intercâmbio no hospital de oncologia da Universidade de Michigan, nos EUA, abriu uma clínica com tratamento especializado em câncer de animais de companhia. Logo depois que se formou começou a tratar de cães e gatos, fez um curso de especialização e se interessou pela oncologia. A partir de então passou a procurar cursos de aperfeiçoamento na área e soube da oportunidade nos EUA, onde os estudos estão mais avançados. Quando voltou ao Brasil fazia atendimento geral e especializado. A receptividade foi tão grande que Pasquale colocou uma clínica para tratar somente da doença. “São muitos os casos de câncer em animais e falta gente especializada. Temos que tratar o paciente e dar auxílio psicoló-

gico ao proprietário”, explicou. Planejamento O professor do curso de Medicina Veterinária da PUC Márcio Saporski ministra a disciplina Planejamento e Administração Rural e coloca que é fundamental o aluno focar desde o inicio da faculdade a área que deseja seguir por meio de estágio, participação em pesquisas, palestras e seminários. Para isso a universidade oferece o Hospital de Animais, onde os estudantes podem, desde o primeiro período, ter contato com atendimento de animais de companhia e de grande porte. “O contato com a prática ajuda o aluno a decidir a área na qual pretende trabalhar e a desenvolver a habilidade que a profissão exige”, disse. Foi por meio de estágio e da atuação no hospital da PUC que o ex-aluno e agora médico veterinário descobriu sua vocação: tecnologia em reprodução equina. “O hospital veterinário e o estágio me ajudaram a confirmar minha decisão”, contou. Depois de formado percebeu uma brecha no mercado em Curitiba e abriu seu próprio negócio. Atualmente atende praticamente todos os haras da região e mantém parceria com a empresa na qual fazia estágio.


TOLEDO

parcerias de

sucesso Estágios, inovações e apoio à pesquisa são benefícios das parcerias com a PUC

O

ambiente universitário deve, além de ser um centro de transmissão e criação de conhecimento, promover a integração de seus estudantes com a sociedade. Para isso, o curso de Agronomia do Câmpus Toledo mantém diversas parcerias com empresas e cooperativas da região. Além disso, dá suporte aos pequenos agricultores com informações e apresentação de novidades em palestras e cursos. Os projetos desenvolvidos variam desde testar produtos, experimentos e processos, até oportunidades de estágio. Durante o ano passado, por exemplo, foi desenvolvido um projeto com a usina hidrelétrica binacional Itaipu sobre a conservação do solo e readequação ambiental de propriedades rurais. Parcerias João Edson Kaefer, diretor do curso de Agronomia, também contou que em conjunto com a Embrapa - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – um aluno da universidade desenvolveu o trabalho de conclusão de curso sobre a canola. O estudante fez uma série de experiências com as sementes doadas pela Embrapa que, além disso, disponibilizou informações para facilitar o trabalho do pesquisador. De acordo com o diretor as parcerias são como um elo entre a universidade e a comunidade e são fundamentais para atingir a missão de construir e difundir conhecimentos voltados à formação acadêmica e profissional.

“Incrementa a formação de nossos alunos, pois possibilita o contato direto com o mercado de trabalho”, colocou. Estágio Outras empresas e cooperativas oferecem programas de estágio dando aos estudantes a oportunidade de realizar a atividade obrigatória do curso. “Os alunos acompanham o Engenheiro Agrônomo e vivenciam na prática o dia-a-dia da profissão que escolheram”, disse Kaefer. Uma destas parcerias é com a Cooperativa Primato. Márcia Solange Johann, agente de desenvolvimento humano da cooperativa, destacou que por meio dos estágios obrigatórios os estudantes levam novas ideias, produzidas no meio acadêmico, para a cooperativa. “Temos interesse nos novos profissionais. Analisamos se demonstram interesse, se são bons e caso surja uma vaga existe a possibilidade de contratação”, explicou Márcia. Este é o caso de Fernando Schneider, aluno do 7° período do curso de Agronomia. Depois de cumprir um mês de estágio na cooperativa ele foi efetivado e trabalha com a cultura de uvas. “As parcerias antecipam o contato com futuras empresas nas quais poderemos trabalhar”. Rosas A estudante Letícia Zancanaro Giacomini, também se beneficiou com a parceria. Ela faz estágio na cooperativa desde 2008 e disse que com o trabalho aprende muito. Atualmen-

Letícia recebe o prêmio do Projeto Destaque 2008 da Cooperativa Primato pelo trabalho Cultivo de Rosas

Temos interesse nos novos profissionais. Analisamos se demonstram interesse, se são bons e caso surja uma vaga existe a possibilidade de contratação

te está desenvolvendo um projeto de cultivo de rosas, inédito na região, com o qual ganhou o prêmio Projeto Destaque 2008 da Primato. No final do ano passado foi a São Paulo, em nome da cooperativa, para conhecer o maior produtor de rosas de corte do Brasil. Letícia contou que a bibliografia sobre o tema é muito restrita e durante a visita teve contato com novidades que estão começando a ser implantadas. “A viagem foi muito produtiva, fui muito bem acolhida e pude conhecer as inovações da área”.


MARINGÁ

cidade

universitária Maringá concentra estudantes de cidades vizinhas e oferece boas opções de lazer

M

orar em uma cidade, estudar e trabalhar em outra. Esta é a rotina de Verginy Gregório, aluna do curso de Direito do Câmpus Maringá da PUC. Para isso, a estudante sai de Mandaguaçu todos os dias às 6h50 da manhã, para trabalhar, e só volta em torno das 23h, depois da faculdade. “Não é fácil, vou sozinha de carro e volto tarde. É até um pouco perigoso”, disse. Apesar disso, a estudante afirma que a recompensa é grande. “Estou gostando muito do curso, está correspondendo às minhas expectativas”. Sobre mudar de vez para Maringá ela diz que é uma possibilidade para o futuro. Atualmente Verginy vive na casa do irmão que mudou para Maceió por exigências do trabalho. A estudante ajuda a cuidar da casa e quando seu irmão e a família voltam para Mandaguaçu no período de férias já está tudo limpo e arrumado. “Mesmo assim um dia vou morar em Maringá porque é uma cidade ótima. Em minha opinião uma das melhores do Brasil para viver”. Marialva Em Marialva o número de pessoas que estuda em Maringá é tão grande que existem empresas de transporte especializadas em realizar o trajeto. Raffaela Ortega Faria está no 5° período do curso

de Administração da PUC e todos os dias pega a van que a leva junto com vários outros estudantes até a cidade vizinha. Segundo ela é muito comum encontrar pessoas com a mesma rotina. O trajeto de ida, por causa do horário de pico, leva em torno de uma hora. Mas Raffaela garante que prefere ir e voltar todos os dias do que se mudar. A estudante já fez a experiência e não aprovou. Morou durante oito meses em Maringá com a família, mas como trabalha em

Marialva tinha que percorrer a mesma distância diariamente, porém a inversão tornou a rotina mais cansativa. “Não compensou morar em Maringá, tenho que fazer a viagem de qualquer jeito”, afirma. Além de estudo, a cidade vizinha tem boas opções de lazer. Raffaela diz que sempre vai com a família ou amigos para shopping, bares e parques de Maringá. “Gosto muito do clima da cidade. É muito agradável”, completa.

Verginy Gregório mora em Mandaguaçu, mas estuda e trabalha em Maringá

Cidade pólo Segundo estimativas do Observatório das Metrópoles, quase a metade (43%) dos habitantes de Sarandi e Paiçandu, com mais de 15 anos de idade, trabalha ou estuda fora dos respectivos domicílios. A esmagadora maioria, acima de 90%, se desloca para Maringá.


CAPA

iniciativa de

sucesso

Uma boa ideia de empreendimento surge de experiências e observação de tendências

A

ções empreendedoras estão ligadas, sobretudo, a inovação e para ter uma boa ideia não basta estudar tudo sobre determinado assunto. É preciso conhecer pessoas, observar o mundo, as manifestações culturais, viajar, enfim, adquirir experiência. Foi o que fez Fernanda Ávila, formada pela PUCPR em 1997 no curso de Comunicação Social – Jornalismo. Ela trabalhou durante os quatro anos de faculdade com o objetivo de conhecer as possibilidades oferecidas pela profissão. Logo que terminou a graduação passou sete meses em Nova York para fazer um curso de Cinema. Quando retornou ao Brasil começou a trabalhar com a produção de vídeos publicitários, porém não se identificou com a atividade. Partiu para a área de produção de revistas e trabalhou como editora-chefe por nove anos. Durante este período morou em Lisboa por alguns meses e a experiência, o aprendizado e o contato com novas ideias levaram a jornalista a desejar fazer algo diferente. “Queria novos desafios. Tinha um grande conhecimento e queria aproveitálo para montar algo meu”, disse. Este foi o primeiro passo para a criação da agência de comunicação Pulp. A partir daí, Fernanda convidou a publicitária Patrícia Papp e Vicente Frare, formado em administração hoteleira, para fazer uma sociedade. De acordo com o professor do curso de administração do Câmpus Londrina,

20 • Vida Universitária • Abril/2009

Charles Vezozzo, uma adequada definição de ser empreendedor é estar sempre atualizado e atento às tendências do mercado. Com a percepção das mudanças na área de comunicação, os três sócios se propuseram a oferecer um serviço novo em Curitiba. O objetivo do empreendimento foi fazer um modelo diferente de publicidade, com a preocupação de comunicar-se com o público por meio de conteúdos que o agradem e não somente apresentar produtos e listar as qualidades dos serviços. “Não existiam agências especializadas nisto porque é algo complicado, requer muito tempo, profissionais qualificados e não é tão lucrativo para uma agência de publicidade convencional”, explicou Fernanda. Outro produto inovador é o boletim on-line de tendências. A empresa mantém contato com profissionais de várias partes do mundo que mandam notícias de mudanças de comportamento, moda, entre outros. Também oferecem o serviço de pesquisas sobre novidades na comunicação de determinado produto. “O mundo atual requer estudo, atualização e informação em tempo real. As empresas buscam isto para manter uma boa administração”, disse o professor Vezozzo. Crescimento O negócio teve muita aceitação no mercado nestes dois primeiros anos de atuação. Fernanda coloca como ponto chave a

proposta inovadora do serviço. Além disso, a política de manter uma equipe pequena, os três sócios e uma secretária, ajuda a manter um baixo custo operacional. Prof. Vezzozo aponta que um dos fatores que levam o empreendedor a ter bons  resultados  nos  negócios  estão  prioritariamente  ligados  e dependentes  de uma  boa  administração. Desde o início os sócios não fizeram praticamente nenhum investimento com compra de equipamentos. “Trabalhamos muito fora de Curitiba, nossa mobilidade é muito grande. Percebemos isto no início e vimos que não valia a pena investir muito em um espaço físico”, afirma Fernanda.

O beabá do bom administrador A ideia saiu do papel e virou um produto cheio de inovações para o mercado. O problema agora é dar continuidade, afinal um bom empreendimento depende, sobretudo, de uma boa administração. Charles  Vezozzo destaca sete características fundamentais de bons administradores. Confira:

1. Ter visão estratégica 2. Estar aberto a mudanças 3. Manter-se atualizado 4. Ser organizado 5. Saber relacionar-se 6. Cultivar a humildade 7. Ser ético


Patrícia, Fernanda e Vicente em viagem para ‘garimpar’ tendências

Vida Universitária • Abril/2009 •

21


CAPA

novo

e melhor

Projetos desenvolvidos na universidade atendem necessidades dos consumidores

T

ambém de olho nas necessidades do mercado, os alunos do curso de Desenho Industrial – Projeto de Produto criaram o Trivia. Trata-se de um triciclo elétrico planejado para trafegar em grandes centros urbanos. O veículo é um pouco maior do que uma moto, mas com o conforto e segurança de um carro. Possui, ainda, um sistema de pedais e marchas que proporcionam a chance de o motorista pedalar enquanto dirige. Percorre cerca de 150 quilômetros por bateria, alcança até 120 km/h e pode ser recarregado em uma tomada residencial comum. Prioridades Os integrantes da equipe contam que quando desenvolveram o veículo tinham em mente três grandes preocupações: o respeito ecológico, proporcionar a saúde e bem-estar do usuário e diminuir o congestionamento no trânsito das grandes cidades. A qualidade da invenção foi reconhecida internacionalmente. O grupo, formado pelos estudantes Felipe Aranega, Felipe Costacurta e Sergio Tadeu Almeida, foi o primeiro colocado no concurso mundial de design IF Design Award 2009 na categoria Concept. Realizado na Alemanha, é o mais importante prêmio mundial de Design. Implantação José Luiz Casela, diretor adjunto do

22 • Vida Universitária • Abril/2009

curso de Desenho Industrial e orientador do projeto Trivia, em parceria com o professor Antônio Fontoura, diz que a conquista do prêmio traduz a validade do projeto e a possibilidade de implantação. “O reconhecimento internacional mostra que todo seu ciclo de concepção está de acordo com a realidade”, afirma. Para conceber um produto que possa ser implantado no mercado é preciso considerar o contexto econômico, social, ambiental e as expectativas da sociedade em que está inserido. Dessa forma cria-se algo que realmente atende as necessidades da população e, consequentemente, terá aceitação pelos consumidores. “O design procura atender necessidades locais que, devido à globalização, tendem a se repetir em diversos países”, acrescenta Casela. Segundo o diretor adjunto, um dos papéis da universidade é mostrar para o aluno que ele está imerso em uma sociedade complexa e vive de acordo com um contexto social que não está restrito aos muros da universidade. O objetivo da instituição, além de oferecer suporte ao desenvolvimento de pesquisa, é ensinar os alunos a empreender novas ideias. “O mercado de trabalho está exigindo esta postura do profissional. É um avanço da sociedade que a universidade procura acompanhar”, explica. Futuro O próximo passo dos designers é apresentar o projeto a possíveis fabrican-

tes. “Tivemos a preocupação de aplicar tecnologias novas, porém já conhecidas e testadas em outros veículos ou produtos”, explicou a equipe. Para viabilizar o projeto também fizeram uma relação de materiais utilizados em sua fabricação e calcularam o custo de produção. Com base nestes dados, o preço sugerido para o consumidor final foi R$ 15.000,00, metade do preço de um carro popular, por exemplo. A recomendação de Felipe Aranega, um dos integrantes do grupo, para estudantes que também desejam criar um produto novo com aceitação no mercado é pensar que é possível inovar. “Tudo pode ser modificado, cabe a você procurar inovar da melhor maneira possível, procurando pesquisar o que existe de tecnologia, materiais, produtos novos, e aliar tudo isso a uma nova ideia”, complementa.


Benefícios do TRIVIA

Tudo pode ser modificado, cabe a você procurar inovar da melhor maneira possível, procurando pesquisar o que existe de tecnologia, materiais, produtos novos, e aliar tudo isso a uma nova ideia.

Felipe Aranega

1 Redução dos congestionamentos nos centros urbanos. O veículo individual é menor do que os convencionais que são projetados para quatro ou mais ocupantes. Assim o desperdício de espaço causado por automóveis sem passageiros é reduzido. 2 O motor utilizado é elétrico e causa menor impacto ambiental. O fato de o motor ficar alojado no interior da roda dianteira atende ao requisito de espaço reduzido. 3 Redução dos males à saúde causados pelo sedentarismo. O TRIVIA conta com um sistema de motorização híbrida, formada por propulsão humana combinada a um motor de energia sustentável.

MEIO AMBIENTE SUSTENTÁVEL O Designer Ravel Forghieri Casela, formado em 2008 pela PUC, desenvolveu no TCC um projeto inovador, o Terraviva – Composteira Doméstica. Tratase de um eletrodoméstico utilizado para realizar o processo de compostagem, degradação de matéria orgânica vegetal que resulta em adubo para plantas. O objetivo do estudante foi contribuir para a redução de lixo orgânico descartado em residências. O objeto, de baixo consumo energético, não exala mau cheiro e não atrai insetos por isso pode ser utilizado dentro de cozinhas. “A situação do planeta nos dias de hoje clama por soluções e produtos que contribuam para um meio ambiente mais sustentável”, explicou. Ravel já entrou com pedido de patente para sua invenção e pretende comercializá-la. Para isso, esta buscando o investimento de empresas do setor.

Vida Universitária • Abril/2009 •

23


SUA UNIVERSIDADE

UNIVERSIDADE

INTERATIVA

Conheça 7 canais de comunicação que aproximam você da PUC Ouvidoria A Ouvidoria da PUCPR é o Núcleo responsável pelo recebimento e encaminhamento das sugestões, críticas e elogios que são direcionados à Instituição. Seu propósito é levar ao conhecimento das áreas relacionadas às solicitações e propor melhorias e soluções aos problemas indicados. Diante disso, pode-se dizer que a Ouvidoria funciona como um “termômetro”, pois é o medidor de satisfação ou insatisfação do público interno e externo. O contato pode ser realizado pelo e-mail (ouvidoria@pucpr.br), ou através do site da PUCPR. Eureka Trata-se de um ambiente virtual de aprendizagem próprio, criado especificamente para ser usado pela comunidade universitária. O sistema vincula automaticamente todas as disciplinas dos cursos com sua própria sala virtual por meio dos dados coletados diretamente do ambiente administrativo, cria grupos de discussão e salas atendendo necessidades internas dos alunos. Sua utilização é simples e permite a adoção de diferentes estratégias pedagógicas. O Eureka pode ser utilizado em diversos contextos e é acessado a partir de diferentes perfis de usuários como diretor, professor, aluno, tutor, entre outros. (http://eureka.pucpr.br). Portal do Aluno (IGER) É a principal fonte de informação na qual o aluno pode consultar sua situação acadêmica - como notas, freqüência, conferir a grade horária, verificar seu histórico financeiro, solicitar documentos entre outros. www.pucpr.br Site O site da PUCPR permite acesso aos vários serviços prestados na Instituição. As principais ferramentas para os alunos estão localizadas no alto da página principal. Em últimas notícias, os visitantes podem verificar o que está acontecendo e irá acontecer na PUCPR,

além de participar de enquetes, ver destaques e agendas. Além de fornecer todas as informações sobre os cursos ofertados pela instituição (técnicos, graduação, especialização, mestrado e doutorado). www.pucpr.br Revista A Revista Vida Universitária está em seu décimo primeiro ano de edição, ela completa seu ciclo de maturação como principal informativo impresso da Universidade. Traz novidades referentes a vida acadêmica em todos os câmpus da PUCPR, reportagens sobre alunos e ex-alunos, informações e muito mais. A revista é distribuída mensalmente, pode também ser acessada pelo site: www.pucpr.br/comunicacao/vida_online/index.php DCE O Diretório Central dos Estudantes (DCE), representa e cuida dos direitos/deveres dos estudantes da PUCPR. Promove eventos de cunho pedagógico, social e integrativo além do importante papel de transmitir as solicitações do corpo discente junto a PUCPR. Vinculado ao Diretório Central dos Estudantes, existe também os Centros Acadêmicos (CA’s). recepcaodce@gmail.com SIGA Suporte Integrado de Gestão Acadêmica - SIGA tem por finalidade prestar atendimento integral ao aluno em suas necessidades relacionadas às áreas: acadêmica (emissão e controle de documentos, notas e verificações de solicitações pertinentes ao curso, como mudanças de turno e câmpus), financeira (mensalidades, geração de boletos, simulação de negociação entre outros), de bolsas/financiamentos (ProUni, Crédito Educacional, Fies, etc.) e diploma, históricos, declarações de conclusão, certificados e relacionamento (protocolos, dúvidas, localizações e outros). siga@pucpr.br.

Professor Tutor e Serviço de Apoio Psicopedagógico O programa Professor Tutor foi implantado em 2008 com o objetivo de facilitar o contato do aluno com a universidade. O diretor de cada curso elege um professor que ficara responsável por tirar dúvidas acadêmicas dos estudantes de determinada turma do início ao fim da faculdade. A proximidade que o professor tutor mantém com a turma ajuda a identificar even-

24 • Vida Universitária • Abril/2009

tuais problemas de aprendizado, com relação a mensalidades, a erros na divulgação de notas, entre outros. Ele também interage com o Serviço de Apoio Psicopedagógico (SEAP). O SEAP oferece suporte aos alunos que apresentam dificuldades de aprendizagem no ensino superior. O estudante pode tanto ser encaminhado pelo

professor ou buscar por si só este serviço. Com base no diálogo, identificam a dificuldade do aluno e, se for preciso, o encaminham para grupos especializados. “Alguns estudantes têm dificuldades pedagógicas, outros são dependentes químicos. O atendimento tem apresentado bons resultados”, explicou a Profª Sirley Filipak responsável pelo SEAP.


especial

50 anos da

puc

Para comemorar os 50 anos da PUCPR, completados no último dia 14 de março, foi realizada uma série de atividades que envolveram a comunidade, alunos e colaboradores da universidade. Confira como foi cada evento:

Homenagem da Câmara Municipal e da Assembleia Legislativa do Paraná No dia de 12 de março a PUC recebeu homenagem da Câmara Municipal de Curitiba. Durante a sessão solene o reitor, Clemente Ivo Juliatto, destacou: “Gerações foram formadas pela PUCPR. Temos mais de 100 mil profissionais formados e, atualmente, mais de 30 mil alunos cursando nossos cursos de graduação e pósgraduação”. A Assembleia Legislativa do Paraná também prestou homenagem à universidade. A cerimônia aconteceu no dia 26. Outorga do Título de Doutor Honoris Causa ao Irmão Seán Dominic Sammon O superior geral dos Irmãos Maristas, Irmão Seán Dominic Sammon, recebeu outorga do título de Doutor Honoris Causa. “Tenho certeza de que esta Universidade irá comemorar outros muitos e muitos anos de vida”, declarou Sammon durante a cerimônia. Passeio Ciclístico O Passeio Ciclístico PUCPR movimentou as ruas de Curitiba no dia 15 de março. Os ciclistas percorreram um trajeto de 10 km e puderam conhecer locais que fazem parte da história da Universidade.   Missa Solene Comemorativa, inauguração do Painel PUCPR 50 Anos e plantio de árvore O Arcebispo Metropolitano de Curitiba, dom Moacyr José Vitti, e o Núncio Apostólico do Brasil, reverendo Dom Lorenzo Baldisseri, celebraram

26 • Vida Universitária • Abril/2009

missa na Paróquia Universitária Jesus Mestre, no dia 14. Logo em seguida foi inaugurado o Painel PUCPR 50 anos e houve o plantio de uma muda de pinheiro araucária. Selo Comemorativo No dia 17, a PUCPR ganhou um selo e um carimbo comemorativo. A entrega foi feita pelo diretor regional dos Correios, Itamar Ribeiro. “A PUCPR trouxe inovação, conhecimento e criatividade para este segmento tão importante que é a educação”, afirmou. Aula Inaugural do novo Mestrado em Teologia A aula inaugural do novo curso de mestrado em Teologia, que aconteceu dia 13, foi proferida pelo Núncio Apostólico do Brasil, Dom Lorenzo Baldisseri. Concerto da Orquestra de Câmara, Coral Champagnat e Grupo de Dança A Orquestra de Câmara da PUC e o Coral Champagnat se apresentaram no dia 31. O evento também contou com a estréia do Grupo de Dança da PUC, coordenado pela bailarina Patrícia Otto. Lançamento de Publicações relativas aos 50 Anos As obras “História dos 50 anos da Pontifícia Universidade Católica do Paraná 1959/2009”, do historiador Valério Hoerner Júnior, “As flores do câmpus”, escrita pelo reitor Clemente Ivo Juliatto e “Arte na PUCPR”, do professor Ivens Fontoura, foram lançadas no dia 24.


Missa solene

Painel

Plantio Homenagem da Câmara Irmão Seán Dominique Sammon

Passeio ciclístico Selo comemorativo

Aula inaugural Vida Universitária • Abril/2009 •

27


VEM AÍ

20/04 22/04 30/04 01/05 04/05 09/05 28 • Vida Universitária • Abril/2009

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA NO PORTAL WWW.PUCPR.BR

Técnico em Contabilidade - O Curso Técnico de Contabilidade do TECPUCPR promoverá nos dias 24 e 25 de abril o 1º Encontro dos Técnicos em Contabilidade no Câmpus São José dos Pinhais. No evento, será discutido o Sistema Público de Escrituração Digital (Sped). As inscrições podem ser feitas até o dia 20 de abril pelo e-mail: etec_pr@yahoo.com.br. Informe o nome, CPF e instituição. O valor do curso é de R$ 25,00. Exame TOEIC - Termina dia 22 de abril o prazo de inscrição para realizar o exame TOEIC (Test of English for International Communication) na PUCPR, marcado para acontecer no dia 24 de abril. Além desta data o teste pode ser realizado nos dias 11 de maio, 4 e 27 de junho. O período de inscrição varia conforme a data do teste e deve ser feita no site www.pucpr.br/ensino/intercambio/toeic. O TOEIC avalia e certifica o conhecimento e a proficiência da língua inglesa e, atualmente, é exigido por cerca de oito mil organizações em 90 países. FIES 2009 - As inscrições para o FIES (Financiamento Estudantil da CEF) estão abertas e devem ser realizadas até dia 30 de abril na página do MEC (www3.caixa.gov.br/fies). Após a inscrição, imprima o formulário em duas vias e entregue ao Siga de seu respectivo câmpus no prazo estipulado. Mais informações no site da PUC.

Habilidades em Comunicação - O Centro de Ciências Jurídicas e Sociais da PUCPR promove o curso de extensão Habilidades em Comunicação, do dia 5 ao dia 13 de maio das 19h às 22h15. O objetivo é conhecer ferramentas de comunicação para se expressar melhor, se fazer entender e influenciar pessoas e decisões no ambiente organizacional. A jornalista e consultora em comunicação corporativa Michelle Thomé irá ministrar o curso. As inscrições devem ser feitas até o dia 1° de maio, no site: www.pucpr.br/cursos/extensao Prêmio Pemberton - Estão abertas até o dia 4 de maio as inscrições para o Prêmio Pemberton promovido pela Coca-Cola Brasil. O prêmio destinará um total de R$ 55 mil aos três trabalhos finalistas dos quais R$ 20 mil irão para a instituição em que for realizada a pesquisa classificada em primeiro lugar. Poderão ser inscritos trabalhos de profissionais das áreas de Ciências Médicas e Biomédicas, Nutrição e Educação Física. A inscrição é gratuita e deverá ser feita por meio do envio de resumo do trabalho e do preenchimento da ficha de inscrição. Confira o regulamento no site www.premiopemberton.com.br The Sun is Up - Começa no dia 9 de maio a temporada de apresentação da peça The Sun is Up do grupo de Teatro Tanahora/PUCPR. As apresentações irão acontecer até o dia 24 de maio no TUCA, todos os sábados e domingos, às 19h. O grupo Tanahora também realizará o espetáculo em Maringá no dia 30 de maio, às 21h, no Teatro Marista. Dirigida por Laércio Ruffa, a peça discute temas como família, sexualidade e política com acompanhamento de clássicos dos Beatles.


VIDA UNIVERSITÁRIA

QUEM: Ana Paula H. dos Santos e Jéssica Camille O QUE: Alunos dos cursos de Direito e Jornalismo ONDE: Câmpus Curitiba

QUEM: Stella, Kawana, Jaqueline Santos, Jaqueline Tavares, Natália, Jaqueline Sorprezo e Douglas O QUE: Administração e Direito ONDE: Câmpus Londrina

QUEM: Diego Abreu, Luiz Troian Junior, Marcelo Teixeira e Rodrigo de Souza Forti O QUE: Alunos do curso de Direito ONDE: Câmpus Maringá

QUEM: Talita Piuvezam Pisa e Fernanda P. Antunes O QUE: Alunos do curso de Medicina Veterinária ONDE: Câmpus São José dos Pinhais

30 • Vida Universitária • Abril/2009


QUEM: Cristina, Márcia, Daiane e Emanuelle O QUE: Alunas e professora do curso de Agronomia ONDE: Câmpus Toledo

QUEM: Leandro, Adalberto, Wagner, Anselmo, Rodrigo, André e Alysson O QUE: Alunos do curso de Filosofia ONDE: Câmpus Maringá

QUEM: Alex Domingos Borges e Pedro Sampaio O QUE: Alunos do curso de Administração ONDE: Câmpus Londrina Vida Universitária • Abril/2009 •

31


REGISTROS

A Mulher na sociedade

Pesquisa clínica

Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, celebrado dia 8 de março, o curso de Sociologia da PUCPR promoveu a mesa-redonda Reflexões sobre a Mulher na Sociedade. Participaram do evento a presidente da Federação das Mulheres do Paraná, Alzimara Bacelar, que falou sobre A Mulher e o Trabalho; a juíza Luciane Botelho, que abordou o tema A Mulher e a Violência Intradomiciliar; a diretora do curso de História da PUCPR, Maria Cecília Pilla, que discutiu A Mulher no Contexto Histórico Social; e a professora do curso de Letras da PUCPR, Kátia Mendonça, que falou sobre A Visão da Mulher na Literatura.

A Santa Casa de Curitiba e o Hospital Universitário Cajuru ganharam duas unidades de pesquisa clínica. O responsável pela inauguração foi o Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde (ICBS) da PUCPR. Cada unidade se dedicará ao estudo da segurança e eficácia de novos medicamentos, testes diagnósticos laboratoriais e materiais médicos nas áreas de oftalmologia, urologia, cirurgia vascular e cardíaca, nefrologia, infectologia, ortopedia, terapia intensiva, dermatologia, cardiologia clínica, oncologia, gastroenterologia e endocrinologia.

Sarau Literário O Centro Acadêmico de Letras Helena Kolody (CALEK), em parceria com o Núcleo de Estudos de Leitura (NEL), realizou em março o 1° Sarau Literário da PUC. O objetivo foi unir música e literatura e levar cultura a toda comunidade e alunos da universidade.

Workshop na Alemanha Álvaro Amarante, diretor de Relações Externas da PUC, apresentou seus trabalhos de pesquisa sobre a modelagem matemática combinada de propriedades termofísicas de alimentos no Workshop “Novas Tecnologias para o Processamento Pós-Colheita de Frutas e Vegetais” promovido pela Universidade de Goettingen, na Alemanha. O diretor aproveitou a oportunidade para visitar universidades parceiras da PUC na Alemanha e Itália.

32 • Vida Universitária • Abril/2009

Alunos da PUC premiados Alunos do curso de Desenho Industrial – Projeto do Produto da PUC conquistaram a 1º e a 2º colocações no V Prêmio Embrart de Incentivo à Cultura e à Criatividade. O evento é promovido pela indústria de papelão ondulado com o objetivo de incentivar estudantes de Design e Artes Plásticas a desenvolver projetos utilizando o material como elemento principal. Entre as últimas cinco edições, os alunos da PUC conquistaram o primeiro lugar em quatro delas. Os alunos do 8° período Hérico Ferreira Prado, Andréia Vicenzi e Camila Viana conquistaram o 1º lugar na Categoria Reciclagem com o projeto Nana Panpan. O segundo lugar foi conquistado pelas alunas do 5º período, Tamile Camargo, Thayse Machado e Marina Lusa, com o projeto Pad Wood.


Treinamento em cirurgia da coluna na PUC

A PUCPR, em parceria com a fundação suíça de ensino e pesquisa em coluna vertebral AOSpine, promoveu em março o AOSpine Surgical Approaches Course. Participaram do curso 48 médicos de toda a América Latina em busca de treinamento em cirurgia da coluna, com foco na abordagem anterior da coluna vertebral. O Hospital Cajuru é referência neste tipo de procedimento que traz benefícios como melhor recuperação do paciente e menor tempo de cirurgia. O diretor do evento, professor da PUC e médico do Serviço de Coluna do HUC, Luiz Roberto Vialle, disse que a parceira entre a PUC e a AOSpine envolve, além do treinamento de médicos da América Latina, o intercâmbio de informações

Congresso Brasileiro de Medicina Veterinária

Convênio com Itália e Alemanha

Entre os dias 31 de março e 04 de abril foi realizado o 1º Congresso Brasileiro dos Acadêmicos de Medicina Veterinária, X Semana Acadêmica do curso e II Simpósio de Mestrado em Ciência Animal da PUCPR. Na plenária de abertura participaram autoridades do setor, entre eles o vice-governador Orlando Pessuti, que é profissional da área, Ronei Volpi, Superintendente do Senar e Benedito Fortes de Arruda, presidente do Conselho Federal de Medicina. Durante a programação, oficinas e palestras com especialistas e professores discutiram o mercado de trabalho e as novidades técnicas e científicas da profissão.

A PUC firmou convênio com duas das mais prestigiadas instituições de ensino superior do mundo, a Universidade de Bologna, da Itália, e a Universidade Georg-August Universität Göttingen, da Alemanha. Os convênios prevêem intercâmbio de estudantes de graduação e de pós-graduação, além de intercâmbio de professores visitantes. Para ingressar no programa de intercâmbio, os alunos da PUCPR enfrentam critérios para elegibilidade. A média mínima para poder participar do intercâmbio é de 6,5 (de todas as disciplinas cursadas no curso de graduação, incluindo aprovações e reprovações), bem como ter nível intermediário na língua do país de destino. “Estes critérios têm feito com que a avaliação dos nossos alunos nas universidades parceiras tenha sido bastante positiva”, afirma Amarante.

Vida Universitária • Abril/2009 •

33


PRATELEIRA

O professor do curso de Ciências Econômicas Másimo Della Justina indica o livro Anatomia do poder de John Kenneth Galbraith. Escrito em 1983 o livro tenta responder o que leva uma pessoa a abandonar as suas próprias preferências e a se sujeitar ao poder de outros. “O autor coloca que há de três tipos de poder: o compensatório (vantagens pecuniárias); o condigno (situação alternativa pior do que a atual) e o condicionado (persuasão com base em crenças). Há também três fontes de poder: capacidade de liderança; riqueza e instituição. A argumentação perpassa diversos períodos da história da humanidade e finaliza com as fontes atuais do poder. A leitura permite uma boa compreensão das relações de poder entre indivíduos e grupos”.

Rosemere Paese, maestrina do Coral Champagnat, indica o CD Labiata de Lenine. “Gosto muito do compositor Lenine. Desde que seus primeiros trabalhos foram lançados ele já chamou muito minha atenção. Considero um dos melhores artistas da atualidade no Brasil. Ele é singular no uso das palavras, na harmonia e na interpretação vocal. Do Cd Labiata, destaco a música ‘Ciranda Praieira’ de Lenine em parceria com Paulo Cesar Pinheiro. Aliás, este CD tem várias parcerias interessantes como Arnaldo Antunes, Chico Science e Dudu Falcão”.

O aluno do 5° período do curso de Publicidade e Propaganda Kaleb Oliveira Fleitas indica o DVD “O Fabuloso Destino de Amelie Poulain”. Ele conta que o filme está entre seus preferidos por sua forma simples de mostrar a vida, de maneira divertida e agradável. “A história enfatiza pequenos momentos prazerosos que não foram lembrados de nenhuma forma em qualquer outro filme. Além do roteiro o filme é um prato cheio pra quem curte uma boa fotografia e uma rica trilha sonora”.

Anatomia do poder

Labiata

O Fabuloso Destino de Amelie Poulain

John Kenneth Galbraith

Lenine

Jean-Pierre Jeunet

Seleção de filmes que você encontra na biblioteca da PUCPR, com o tema

Janela Indiscreta

Corpo Fechado

Advogado do Diabo

34 • Vida Universitária • Abril/2009

SUSPENSE

A Dama na Água

O Labirinto do Fauno


A frase será escolhida pela equipe da Editora Ruah e divulgada na próxima edição da Revista Vida Universitária


Vida_11  

Abril 2009 - Nº 186 Uma boa leitura a todos! PUCPR Rua Casemiro José Marques de Abreu, 706. Ahú. Cep 82.200-130. Curitiba. Paraná (41) 3018-...

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you