Revista Qual Viagem Edição 89 - Julho/2021

Page 1

Viagem qualviagem.com.br

•panamá • sul da bahia • Parques nacionais • Turismo de Vacina

julho 2021

qualviagem

@revistaqualviagem

turismo & experiências

PanamÁ

Qual Viagem

Paraísos tropicais em um roteiro surpreendente

Sul da Bahia

20 parques

Turismo de Vacina

Um mergulho sossegado pela história do Brasil

para curtir em família pelo Brasil

A busca por roteiros internacionais para imunização


VILA GALÉ ECO RESORT DO CABO (PERNAMBUCO)


DIAS DE FOLGA, FAMÍLIA, NATUREZA, MAR E GASTRONOMIA ÚNICA, ALL INCLUSIVE. Reserve este presente para você e sua família.

VILA GALÉ CUMBUCO

VILA GALÉ TOUROS

(CEARÁ)

(RIO GRANDE DO NORTE)

RESERVE AGORA

WWW.VILAGALE.COM

BRASIL.RESERVAS@VILAGALE.COM

+55 (71) 4040-4999


qual viagem

editorial

É TEMPO DE FÉRIAS! TURISMO VOLTA A SE AQUECER NO BRASIL Prezado leitor, Com o avanço das vacinas, os índices de contaminação vêm diminuído de maneira constante. Além disso, as internações começam a cair significativamente. Com isso, já temos uma pequena luz no fim do túnel. As medidas de flexibilização têm crescido e a consciência do consumidor tem aumentado. O turismo pós-pandemia começa a despontar num horizonte cada vez mais perto. Embora a vacinação seja uma obrigação para voltarmos ao normal, surgem iniciativas gradativas de retomada. No início de julho, foi a vez da Itapemirim iniciar seus voos. Uma boa notícia para geração de empregos e retomada do setor aéreo! A tendência é que o turismo, e principalmente os eventos, despontem com crescimento real no segundo semestre. A Qual Viagem traz como assunto pertinente o Turismo de Vacina, apresentando como os brasileiros vêm realizando viagens internacionais para se vacinar e garantir com segurança a imunização. Outra dica são as férias de meio de ano. Mostramos como os Parques Temáticos e Aquáticos têm oferecido suas atrações em plena pandemia. Sapopema, um paraíso escondido e pouco explorado na região conhecida como Norte Pioneiro, no Paraná, ganha destaque nessa edição com suas cachoeiras, rios, mirantes e natureza exuberante quase sempre ao ar livre, com comida boa e paisagens indescritíveis. Já o Panamá surge como uma opção interessante para uma viagem internacional segura para os brasileiros. Ilhas, montanhas, praias desertas e um rico turismo histórico com voos que duram menos de seis horas de São Paulo. Essa edição traz ainda o espetacular Litoral Sul da Bahia, região que oferece muita história, clima tropical, paisagens indescritíveis, além de boas experiências gastronômicas e hospedagem de qualidade. Fechamos a edição com uma lista de 10 lugares coloridos para conhecer ao redor do mundo, na expectativa de inspirar os viajantes que estão ansiando por novos embarques a voltar a ver o mundo em cores, depois de um começo de ano tão difícil. Boa leitura, boa viagem e até a próxima edição! EDITORA QUAL

4

Edição 89 • Ano 8 • julho 2021 Editora e Produtora Qual eireli. CNPJ 17.523.350/0001-35 Inscrição Estadual 140.490.598.110 Rua Campo Grande,385 Vila Hamburguesa - CEP 05302-051 São Paulo - SP - Brasil tel:01130249500 Telefone +55 11 3024-9500 Publisher: Marcio L. Dadalti Diretor Comercial: Marcos Telore Administração e Logística: Patrícia Silva Consultor Editorial: Cláudio Oliva (Mtb 20.586/SP) Produção: RCS Designer Gráficos e Fotos Ltda- ME

PUBLICIDADE no brasil Para anunciar: tel:01130249500 (11) 3024-9500 dadalti@editoraqual.com.br representante na América do norte e caribe - Globe travel Media Claudio Dasilva: +1 (954) 647-6464 tel:19546476464 Neil Strickland: +1 (954) 296-9515 tel:19542969515 REDAÇÃO Sugestões de matérias, opiniões ou dúvidas: claudio@editoraqual.com.br

Disponível também

https://issuu.com/editoraqual Capture o QR Code e visualize a revista on line Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida sem a autorização por escrito dos editores. As informações publicitárias contidas nesta revista são de responsabilidade dos anunciantes.


capa

pelo BRASIL

qualviagem

6, 7 e 8

hotéis & resorts Pág.

26, 28 e 30

pelo mundo

qualviagem.com.br

59, 60 e 62

Pág.

10

Sapopema tem beleza escondida no Norte Pioneiro

turismo de vacina

Pág.

turismo & experiências

PanamÁ Paraísos troPicais em um roteiro surPreendente

Qual Viagem

foto: paulo marques

sapopema

Viagem

•panamá • sul da bahia • Parques nacionais • Turismo de Vacina

Pág.

38

@revistaqualviagem

julho 2021

Págs.

Pág .

foto: Divulgação / PROMTUR Panamá

qual viagem

sumário

31

Sul da Bahia

20 parqueS

TuriSmo de Vacina

Um mergulho sossegado pela história do Brasil

para curtir em família pelo Brasil

a busca por roteiros internacionais para imunização

Pág.

85

Foto: Paola Di Buono

20 parques pelo brasil

Turismo de Vacina: o que você precisa saber sobre essa tendência

63

Praias desertas, falésias e baleias formam cenário paradisíaco

foto: ©istock / FamVeld

Pág.

foto: ©istock.com / Annabelle500

sul da bahia

20 parques temáticos e aquáticos para visitar nessas férias 5


qual viagem

pelo brasil

Patinação é novidade no Parque Capivari

O

foto: divulgação

Parque Capivari está com várias atrações novas para aquecer a temporada de inverno em Campos do Jordão. A pista de patinação é uma das grandes novidades do espaço nessa estação. Com 250 metros quadrados e cerca de 10 toneladas de gelo, fica à disposição dos turistas e moradores da cidade até o início de agosto. A atração oferece capacete, joelheiras, cotoveleiras e luvas, além dos patins, que contam com lâminas de ponteira cega, tornando a diversão mais segura. Crianças com menos de cinco anos também podem se divertir, passeando no playcar, um carrinho especial, com cinto de segurança que é empurrado por um monitor da pista. Seguindo as recomendações sanitárias, a pista opera com capacidade reduzida e comporta atualmente apenas 30 patinadores por vez.

Novo roteiro de enoturismo no Sul

O

foto: divulgação

Informações: parquecapivari.com.br

s apaixonados pelo universo da enologia têm mais uma razão para visitar a região da Serra Gaúcha: o Circuito do Vinho. O roteiro de seis dias percorre a principal região produtora do Brasil, vivenciando experiências exclusivas em 14 vinícolas de seis cidades gaúchas diferentes. A proposta é de uma viagem única, conhecendo detalhes do setor vitivinícola da Capital Nacional do Vinho, Bento Gonçalves, e cidades ao seu entorno, além de passeios tradicionais da região, tais como a Maria Fumaça – Trem do Vinho e o Parque Cultural Epopeia Italiana. O produto é uma novidade da Giordani Turismo e Eventos, desenvolvido em parceria com a Wine South America (WSA), e a primeira edição, com grupo privativo limitado, acontece em setembro. Informações: giordaniturismo.com.br

Iniciativas ecológicas no Vale do Café região do Vale do Café, no Rio de Janeiro, concentrou a maior produção do produto no país no século 19, e manteve diversos exemplares de belezas arquitetônicas, mas perdeu a antiga paisagem de Mata Atlântica fechada. Para resgatar a fertilidade e a beleza natural da região, negócios turísticos vêm desenvolvendo projetos ecológicos e sustentáveis, que também atraem o público para participar e aprender sobre o assunto. Entre eles está a Fazenda São Luiz da Boa Sorte, que investe na preservação de um bem fundamental à vida: a água. A fazenda é sede do Projeto Mata D’água, inspirado na agricultura sintrópica que foi difundida no Brasil pelo suíço Ernst Götsch. Já a Fazenda Alliança Agroecológica optou por deixar os métodos de produção extensiva no passado e passou a ser modelo em produção sustentável e orgânica de alimentos, sem uso de pesticidas ou preparados sintéticos. Informações: valedocaferio.com

6

foto: diego mendes

A


Morro do Imperador é atração em Juiz de Fora

local possui uma das vistas mais deslumbrantes de Juiz de Fora, cidade da Zona da Mata mineira com mais de 170 anos de história. Inicialmente, era chamado de Morro da Liberdade e seu nome oficial é Morro do Redentor. No entanto, o espaço é popularmente conhecido como Morro do Cristo. Está a 930m de altitude, sendo um dos pontos mais altos da cidade. O nome Morro do Imperador originou-se em 1861, ocasião em que D. Pedro II subiu as encostas para apreciar o céu e a vista da cidade. Hoje em dia, o Morro do Imperador é utilizado por pessoas que gostam de praticar esportes em contato com a natureza. O montanhismo, a caminhada e o ciclismo pelas trilhas são praticados frequentemente. Informações: portaldoturismo.pjf.mg.gov.br

foto: prefeitura Municipal

O

Programação de férias no Acampamento Peraltas

foto: pizza do Pirata / divulgação

O

Pizza do Pirata é atrativo em Camboriú

acampamento Peraltas lançou a temporada de férias de julho com a temática “Séries e Filmes”. O objetivo é oferecer aos acampantes um mergulho no mundo lúdico das obras cinematográficas e das personagens que fazem parte da vida das crianças e dos jovens. Serão realizadas atividades lúdicas para promover uma imersão nos mais variados gêneros cinematográficos, tais como animação, aventura, detetives, super-heróis. Além disso, os acampantes também participarão da famosa festa do Oscar Peraltas. Uma atração muito esperada é o famoso voo de balão ancorado. O voo atinge até 20 metros de altura e tem duração média de 10 minutos. Mas vale ressaltar que, por causa da altura da cesta e por questões de segurança, só podem participar da atividade crianças acima de 7 anos. Informações: temporada.peraltas.com.br

D

Informações: pizzadopirata.com.br

foto: divulgação

e frente para o mar, um show de gastronomia com mais de 50 sabores de pizzas atrai os turistas em Balneário Camboriú, Santa Catarina. O uso de farinhas especiais no preparo da massa de longa fermentação e produtos da mais excelente qualidade a tornam a melhor pizza dos sete mares. O cardápio é assinado pelo famoso Chef Dudu Poerner, que comanda o navio com deliciosas, saborosas e incríveis pizzas. Além disso, as apresentações artísticas com a tripulação de piratas garantem a diversão para toda a família. A Pizza do Pirata conta ainda com Fotografias Temáticas e Loja de Souvenirs para levar uma lembrança deste momento para casa.


qual viagem

pelo brasil

Cavernas e natureza no Petar

Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira, conhecido como Petar, está localizado na região do Vale do Ribeira (SP), a 340 km da capital paulista e a 185 km de Curitiba. O parque está dividido em quatro núcleos: Santana, Ouro Grosso, Caboclos e Casa de Pedra, tendo como principais atrativos as cavernas. As trilhas e cachoeiras também possuem grande exuberância. La é possível realizar desde passeios com baixo nível de dificuldade como atividades mais intensas. Os núcleos Santana e Caboclos concentram a maior parte dos atrativos. O Petar ocupa áreas dos municípios de Apiaí, Iporanga e Guapiara, no maior contínuo de Mata Atlântica do país. São mais de 400 cavernas. Uma delas é a Casa de Pedra, que tem um portal de 215 metros de altura, considerado o maior do mundo. Informações: petaronline.com.br

foto: vandir a. júnior

O

Gramado como destination wedding

G

ramado e a Serra Gaúcha passam a contar com um novo produto ideal para os casais apaixonados. A Turistur, empresa especializada em receptivo Serra Gaúcha há três décadas, aposta em colocar o destino de vez na rota dos chamados destination wedinggs. A cidade tem um perfil de destino romântico e, com a novidade, a Turistur vai proporcionar que os casais tenham a oportunidade de fazer o “pedido oficial” lá. O Gramado Lovers inicialmente oferecerá quatro opções para quem deseja viver essa experiência. Ou seja, os pedidos poderão ser feitos em um dos quatro momentos: piquenique no Castelo Saint Andrews, piquenique no Lago Negro, cupido no Café da Manhã, (no hotel onde o casal estiver hospedado, podendo ser também no almoço ou jantar) ou em qualquer local/atrativo turístico de Gramado e Canela, e projeção especial com o pedido nas paredes do Geo Museu. Informações: turistur.tur.br

8

P

róximo à Belterra, na Floresta Nacional do Tapajós, no Pará, Ponta do Maguari se destaca por suas praias de águas doces e mornas. Comparada à já famosa Alter do Chão, a praia é considerada ainda mais selvagem e intocada. De julho a dezembro, quando ocorre o chamado verão regional, suas praias surgem no rio Tapajós e, como não há chuvas, os visitantes podem desbravar toda sua natureza da melhor forma. Além de Maguari, a unidade de conservação conta ainda com atrativos como rios, lagos, morros, planaltos e açaizais, que oferecem a oportunidade de interagir com a natureza e com a cultura local. A praia pode ser acessada tanto de carro, em um percurso de cerca de 1h10, quanto de barco, pelas águas do Tapajós, com 50 minutos de trajeto. Informações: icmbio.gov.br/flonatapajos

foto: tiago silveira - mtur

foto: divulgação

Ponta do Maguari e o verão regional no PA




Sapopema tem beleza escondida no Norte Pioneiro

Um município turístico fora do lugar comum está localizado na região norte do Paraná. Sapopema é uma pequena cidade que começa a despontar no cenário turístico nacional, tendo no ecoturismo e no Turismo de Aventura suas principais vocações. Por Cláudio Oliva Fotos: Paulo Marques


Terras férteis, abundância de água e paisagens fantásticas nesse novo e promissor destino turístico.

O

nome Sapopema deriva da língua tupi que quer dizer “raiz chata”, ou seja, dá nome a certos tipos de raízes grandes que nascem junto aos troncos para dar sustentação à árvore. Típica das florestas amazônicas, diz a lenda que o Curupira, responsável pelos estrondos na mata, bate um casco de jabuti com força nas sapopemas da sumaúma para checar se elas estão suficientemente fortes para resistir às tempestades. “Tudo em Sapopema tem gosto, a gente dorme melhor, o ar tem mais cheiro. É um local único”. Justifica o guia condutor Rodolfo Ruthez Correa, conhecido como Bombeiro. Morando atualmente com a esposa, os 4 filhos já seguiram outros caminhos profissionais, já percebe um aumento no

12

número de turistas, aos fins de semana mas nada que afete as características locais. Sapopema é a melhor tradução do distanciamento social exigido pela pandemia. A cidade que tem pouco mais de 6.800 habitantes, está cercada por várias serras, tendo um dos melhores recursos hidrográficos do Paraná- principalmente o icônico Rio Tibagi, e tem o ecoturismo (leia-se trilhas, morros, rios, cânions e cachoeiras) como principais atrações. “Há menos de duas décadas, não existia ecoturismo por lá, apenas o turismo de aventura. Esse era um nicho para ser explorado”, conta, Dionel Mello – empreendedor turístico local. Mas nos últimos anos o turista foi descobrindo Sapopema, principalmente


Acima o café da tarde tem sempre pão caseiro, queijo fresco produzido ali mesmo e café orgânico e a vista do mar de morros no mirante natural do sítio Shalom.

os do interior de São Paulo e Paraná. “A pandemia fez crescer a procura por cidades menores e pelas atividades de ecoturismo”, reconhece. Apesar de pequena, Sapopema tem atrações espalhadas por mais de 300 mil hectares. “É impossível a aglomeração”, salienta Dionel. O turista que viaja para a cidade está em busca de sossego, natureza, aconchego e gastronomia caipira e natural. Além de roteiros para imersão na natureza, há cerca de 20 pequenos meios de hospedagem em sua maioria campings, e uma proposta gastronômica simples que oferece pratos típicos da região, como o porco, o frango caipira e os legumes e verduras naturais acompanhados por arroz, feijão e macarrão.

A cidade ainda carece de agências de ecoturismo para operar passeios. Os roteiros envolvem caminhadas em trilhas no meio da mata, com uma pegada no turismo preservacionista. Com foco na educação ambiental, a cidade tem no Ecoturismo e no turismo contemplativo sua principal vocação. O potencial é imenso. Uma das potencialidades a serem trabalhadas. Hoje, Sapopema registra cerca de mais de 200 espécies de pássaros. “Está crescendo muito a procura pela observação de aves por iniciantes”, comenta William Bezerra, conhecido por Periquito, que deixou Presidente Prudente para investir por lá. O carro-chefe dos passeios são caminhadas a atra13



O espetáculo do por do sol é constante e acontece nos mirantes e topos das Serras.


No Salto das Orquídeas as águas tranquilas para um bom banho de rio.

tivos famosos da região, como o Pico Agudo, o Salto das Orquídeas e mais de 40 passeios interessantes, como a experiência dos cafés, o Mirante do Shalon, a Cachoeira da Mata e o Mirante Valdivino, para não citar todos. Altitude e céu limpo são ótima combinação em Sapopema. No inverno, o ecoturismo oferece um roteiro de observação astronômica a 20 km da cidade. Por meio de luneta no mirante do Sitio Cachoeira do Vale. Realmente um espetáculo indescritível. O local vai ganhar também um enorme mirante pra apreciar o por do sol, e um mega balanço.

Passeios diferenciados e cercados por rios e cachoeiras Sapopema é sinônimo de aconchego e hospitalidade. A cidade tem cerca de 100 leitos e apenas hotéis, incluindo as pousadas e casas de temporada. A maior 16

parte das pousadas fica fora da cidade - no centro estão apenas os hotéis Dona Zora e Nagoya, bastante simples por sinal. Falta mais estrutura de hospedagem. Alguns investidores começam a trilhar por produtos de hospedagem com mais estrutura. Até o final do ano outros 20 chalés serão inaugurados em plena pandemia. A cidade clama por novos negócios. Como uma boa roça, o sinal de celular não pega direito, e a cidade tem apenas um posto de atendimento na lotérica e um terminal do Itaú dentro de um posto. Até poucos anos atrás, os estabelecimentos comerciais só aceitavam pagamento à vista, em dinheiro, mas os tempos modernos obrigaram que aderissem aos cartões de débito/crédito e ao Pix.

ÍNDIOS KAINGANG FORAM ANTIGOS MORADORES A região é território há muito tempo explorado e conhecido pelos indígenas caminhantes do lendá-


Sede do Salto das Orquídeas - é o camping mais bem estruturado da cidade, ao lado belas corredeiras.

rio Caminho de Peabiru, e depois, a partir do século XVII, pelos jesuítas, bandeirantes, sertanistas, militares e tropeiros pelo interior da América do Sul. Sabe-se que no século XIX, a região era habitada pelos indígenas do povo Kaingang, e era conhecida como Sertões do Jataí. Nessa época, se cogitou a ideia da implantação de uma estrada de ferro entre o Paraná e Mato Grosso do Sul. A recente ocupação das terras de Sapopema, no início do século XX, está ligada à construção de uma rodovia na década de 1930, ligando o norte paranaense à Curitiba. A região pertencia ao município de São Jerônimo da Serra. O traçado da estrada foi alterado porque, segundo documentos da época, os trabalhadores se depararam com uma árvore imensa e rara no Paraná, identificada depois como uma Sapopema, e decidiram preservá-la. O engenheiro construiu sua casa do lado da árvore, e com o tempo as pessoas passaram a usar a árvore como referência, até que a cidade emancipada (em 1961) recebesse o nome atual de Sapopema.

Com a chegada de operários para a construção da rodovia, e de outros trabalhadores advindos de São Paulo e Minas Gerais, cresceu a população local, tendo os mesmos se dedicado ao plantio de arroz, feijão, milho, café, cana de açúcar, mandioca, trigo, hortaliças e pecuária, concorrendo assim para grande desenvolvimento do então distrito. A partir da década de 1960, começaram a chegar produtores de outros estados, e muitas das áreas passaram de lavouras a pastagens. Na mesma época começou o êxodo das famílias em busca de melhores locais de trabalho e de estudo, caindo substancialmente a população, concorrendo para isso também a construção de uma nova estrada para substituir a antiga Rodovia do Café, desviando Sapopema do eixo Curitiba – Londrina, e todo o movimento rodoviário da época. Hoje Sapopema é uma pequena cidade de cerca de seis mil e oitocentos habitantes. Só agora ela começa a despontar como uma das maiores potências de turismo do norte pioneiro paranaense. 17


São mais de 45 atrativos em Sapopema, a maioria com rios, cascatas, corredeiras e cahoeiras.

ARES RURAIS E CLIMA DE FAZENDA Com clima rural, a pequena área urbana, pracinhas, igreja central, e um comércio ainda tímido, as atrações estão concentradas nas áreas particulares, entre sítios e fazendas. Sapopema é um lugar perfeito para se desligar definitivamente dos grandes centros urbanos. Muitos visitantes vêm aproveitar para escalar o famoso Pico Agudo (Ybiangi), ou banhar-se nas águas geladas do Salto das Orquídeas. A maioria dos turistas ainda é da região (num raio máximo de 300 quilômetros), como os moradores de Presidente Prudente, Marília, Ourinhos, Londrina e Maringá. Agora começa a despertar o interesse de curitibanos e paulistanos. Sapopema está vendo as suas dezenas de cachoeiras e rios serem alvo de constante busca por aventureiros e turistas sedentos por natureza em plenitude, livres de poluição e com a exuberância de matas nativas. 18


HOTELARIA COMEÇA A RECEBER MAIS INVESTIMENTOS A cidade não tem mais do que 100 leitos oficiais para hospedagem. A maioria dos turistas fica hospedados em campings, que aí sim podem receber mais de 3.000 visitantes, no total, que geralmente ficam por lá menos de dois dias. Esse período certamente é insuficiente para dar conta de aproveitar as riquezas locais, pois foram contabilizadas nada menos de 40 cachoeiras, e outras 40 estão em fase final de catalogação. Nos contrafortes do município existem inúmeros rios, riachos, corredeiras, cascatas, córregos e cachoeiras, que tornam a região um verdadeiro berço de produção de águas. Sapopema e as cidades vizinhas, servem como uma verdadeira esponja para abrigar e produzir água. Céu azul e estrelado, nascer e pôr do sol espetaculares, e dezenas de serras que rasgam o mar de morros que as cercam, O município tem o privilégio de reunir cenários mágicos para um turismo contemplativo de verdade, onde a ruralidade de suas propriedades deixam a experiência mais rica e inesquecível. Duas das principais atrações locais são as responsáveis por popularizar a busca pelo destino, o Pico

Agudo (Ybiangi) e o Salto das Orquídeas, onde se pode praticar o turismo de aventura e o turismo contemplativo. Luiz, o atual arrendatário do local promove coleta seletiva de lixo, planta árvores nativas e é uma espécie de Tarzan Regional, cuidando do seu espaço e dando exemplo de preservação ao outros empresários. Com uma das mais diversas paisagens do interior do Paraná, ora pela exuberância das serras, que protegem o núcleo urbano, ora pelas belezas das águas, em locais como a Serra Grande (Pico das Onças), a Serra do Gato (Serra das Nuvens), Serra Fria (por onde passa a BR 090), Serra Chata (Pico Agudo), sem falar de outros mais acidentes geográficos, onde a beleza surpreende, a cada instante. Da cidade de Ortigueira, outra localidade também denominada Serra Grande (não é a mesma de Sapopema) pode ser visitada, assim como o Morro do Taff, na cidade de São Jerônimo. Tudo isso forma o belíssimo complexo de locais a serem aproveitados em suas singularidades, devidamente comandados pelos guias locais, sem os quais não é possível visitá-los. As propriedades rurais, oferecem passeios a cavalo, praias de água doce, degustação de cafés orgânicos, e experiências rurais do cotidiano real de seus moradores e funcionários, desde a ordenha de uma 19


vaca, até o contato com os mansos e domesticáveis carneiros. É um destino para conhecer com calma, fazendo três atrativos por dia, sem pressa, deixando a brisa do vento interagir com o seu rosto e as trilhas se incorporarem a sua descoberta.

DICAS IMPORTANTER PARA OS VISITANTES Algumas dicas importantes para poder aproveitar a imensidão do município: as distâncias para a maioria das atrações são longas, feitas em estradas rurais; então, contrate o guia local, e leve-o de carona, pois com ele a experiência para descobrir Sapopema será mais enriquecedora. Outra dica é contratar antecipadamente as refeições nos locais a serem visitados. Na área central da cidade, embora tenham alguns bons restaurantes, a maioria não abre à noite. O local definitivamente não é um destino noturno. À noite existem poucas opções pra comer, limitandose a duas pizzarias, duas hamburguerias e dois bares. 20

Os turistas devem acordar cedo, singrar as estradas, descobrir os caminhos, almoçar bem, e realizar as trilhas e caminhadas, explorando ao máximo o contato com o que ela tem de melhor, as belezas naturais. O local de rotina pacata tem apenas dois meios de hospedagem na área central, que são muito simples. Leve dinheiro vivo e abasteça o carro. Só há duas opções de bancos, um caixa do Itaú e uma agência lotérica. No centro da cidade, aproveite e visite a panificadora Panutri, que é uma referência em toda região. O espírito empreendedor só agora começa a despertar. A maioria dos locais de hospedagem não oferece carta de vinhos, crepes, fondues, sanduíches naturais ou pratos mais sofisticados. Acostumada a receber na maioria campistas, que quase sempre se contentam com uma fruta, um pedaço de bolo, um café com leite e um pão com manteiga, os empresários locais só agora começam a valorizar o potencial da cidade. Portanto agregar valor à sua riquíssima natureza começa a fazer parte da nova realidade. Com a chegada de novos perfis de visitantes, que clamam por


A esq., Seleção dos cafés feita no Sitio São Lourenço. Essa é uma atração que vale a pena.

boas cabanas, por suítes com hidromassagem, por chalés mais bem estruturados com mais requinte e conforto nos quartos, por cardápios regionais que priorizam a harmonização com bons vinhos, e cervejas especiais.

Conheça algumas das mais de 45 atrações abertas a visitação Para começar, que tal visitar uma fazenda histórica e tradicional que se transformou em pousada e oferece uma das mais lindas experiencias em Sapopema? A Pousada Abaeté, que tem criação de gado e enormes lavouras, oferece suítes confortáveis, café da manhã rural com matéria-prima local e produzidas ali mesmo, sempre com produtos frescos e de extrema qualidade. Outra boa opção é o Sítio Walter Buachaki, que conta com uma trilha que chega a uma gruta de pedra e tem um balanço maravilhoso e inusitado.

Não é um simples balanço, ele fica em uma linda gruta e quando você está nele acaba se molhando com as águas da cachoeira. A trilha é um espetáculo à parte que merece ser contemplada e que lhe oferece a oportunidade de cada passo ser um flash. Vale muito a pena, são poucos lugares na região que permitem este tipo de interação com a natureza e principalmente este nível de experiência. No Sítio Matias, aproveite para disfrutar de uma área de camping, boa comida rural, cavalos e criação de carneiros. Vá conferir também a beleza da Cachoeira do Vale e o Sitio São Lourenço com a rica experiência do café puro e orgânico. Lá vale a pena encomendar a refeição local com o pernil recheado. Mas não deixe de visitar também a cachoeira Bela Vista, a cachoeira da Mata, o Salto Zamarian, a Fazenda Santa Luzia, o Salto João de Paula e a Casa de Pedra, embora essa atração tenha sido profundamente danificada por turistas, infelizmente. Nas cabanas a imagem impressionante das serras que circundam a cidade.



Nos mirantes as paisagens ganham mais esplendor. Aqui os visitantes curtem o por do sol e também o alvorecer.


Serviço

Quando visitar

Sapopema pode ser visitado o ano todo. De junho a agosto é a melhor época para aproveitar o friozinho e o aconchego da região.

Onde se hospedar

O Recanto do Lago fica a 4 km do centro da cidade. A proposta é de uma pousada simples, bem localizada com bom café da manhã, e serviços de receptivo personalizados. São apenas seis apartamentos, alguns com banheiro. O café da manhã é servido aos hóspedes a partir das 7 e meia da manhã.Diárias a partir de R$70,00 por pessoa.Charrete, lago para pescaria, e passeios a cavalo completam as atrações. Reservas (043) 9.9963-2828. Cachoeira do Vale: Oferece campings e 3 cabanas, e banheiros bem estruturados inclusive para portadores de necessidades especiais e também excelentes refeições. Cachoeira do Vale - (043) 9.9633-7283 (Maria Sandra). Vale a pena também visitar as corredeiras e pequenos cânions da Cachoeira Bela Vista. Lá pode-se comer deliciosa comida campeira e rural, e fazer uma caminhada por lindas corredeiras e a cachoeira que cai num paredão de mais de 35 metros. A anfitriã é a Patrícia e sua família, Reservas pelo celular (043) 9.9830-2419. Vale conferir! Sitio São Lourenço: No bairro Vida Nova. Um dos destaques do cardápio

24

é o lombo recheado a R$ 40,00 por pessoa. Vale muito a experiência do café orgânico. Atravessando uma ponte suspensa de madeira que atravessa um córrego e uma mata abundante, os turistas tem acesso a um programa rural que começa na colheita do grão, na sua seleção terminando na triunfante torra e degustação do café com bolachinhas artesanais preparadas pela anfitriã, Sirlene e seu marido. Confira tudo isso no Sítio São Lourenço (043) 9.9666-9552 (Sirlene).

Outros Meios de Hospedagem

Estância Serrana (043) 9.8413-0893 (Miguel) Sitio Shalon (043) 9.8481-1534 (Lucia) Sta. Maria Ecoturismo (041) 9.9743-6527 (Gisela) Fazenda Abaeté (014) 9.8167-2187 (Sandra) Pousada Beira Rio (043) 9.9600-9154 (Joseli) Recanto do Lago (043) 9.9963-2828 (Dionel) Chalé&CampingLuz (043) 9.9840-2250 (Dirceu) Sítio de Lara (043) 9.9674-1506 (Mariana) Sítio Matias (043) 9.9814-8826 (Sueli) Lá Casa Nina (043) 9.9807-3972 (Nina) Camping Serra das Nuvens (043) 9.8487-3195 (Marlene) Salto Das Orquídeas (043) 9.9802-7726 (Luiz) Sítio São Vicente (043) 9.9869-7988 (Marli) Estância João e Maria (043) 9.9811-8105 (Maria ou João) Sítio Gorocaia turismo rural (043) 9.9617-8709 (Anderson ou Ademir) Hotel Nagoya (043) 9.8442-6920 (Jonas) Hotel e Restaurante Dona Zora (043) 3548-1040 (Nelma) Casa Vovô Jonas (043) 9.9647-9397 (Silvia Moreira) Áreas de Camping: Consulte ainda as mais de 20 opções de campings , espalhadas por mais vários bairros rurais do município.

mapas: Creative Commons Attribution-ShareAlike 2.0

Como chegar

A cidade fica a 560 km de São Paulo e a 320 Km de Curitiba. As cidades de maior porte e mais próximas são Londrina, 130 Km, Ourinhos 230 Km, Presidente Prudente e Marília em torno de 300 km de distância. De São Paulo a Curiúva - ônibus partindo do Terminal Barra Funda pelo Expresso Joia saindo as 22 horas e chegando as 07 da manhã. Preço a partir de 126,00. De lá existem 10 saídas para Sapopema, são mais 30 minutos de viagem. Contrate os serviços do Condutor Rodolfo, conhecido como bombeiro - 43 984881392, ele é profundo conhecedor da região, e além de condutor tem formação de bombeiro e socorrista.


Onde comer

Restaurante Café Cabana (043) 9.9166-8345 (Rosinei) Maria Mostarda Lanches (015) 9.8807-3743 (Diego) Pesque Pague Camargo (043) 9.8432-5730 (Laureni Camargo) Assadão do Júnior (043) 9.9670-1469 (Junior) Kmaleão-X Salgados & Hamburgueria (043) 9.8461-3609 (Ademilson) Restaurante Casarão (043) 9.8476-7046 (Jair) Panutri Padaria (043) 3548-1651 (João Pedro) Daluh Pizzaria e Restaurante (043) 9.9693-7696 (Wilian) Pesque Pague Sasdelli (043) 9.9983-2212 (Davilim) Caldo de Cana Serra Fria (042) 9.9952-4742 (Carlos Henrique) Sítio São Vicente (043) 9.9869-7988 (Marli) Garagem do Pastel (043) 9.8434-7417 (Célia) Hotel e Restaurante Dona Zora (043) 3548-1040 (Nelma) Lá Casa Nina (043) 9.9807-3972 (Nina) Mercearia do Cláudio (043) 9.9827-2027

Sitio Nova Esperança (043) 9.9669-3091 (Jéssica Gabardo)

quem leva

2L VIAGENS (11) 98197-8182 - Leonardo Nórcia. @2lviagens no instagran

Atividades Diversas Cachoeirismo (rapel) Augusto G. Junior (043) 9.8402-2728 Aqquatrekking Cachoeira do Vale Leticia Salvego (043) 9.9633.7283 Passeio a cavalo Mariana (043) 9.9674-1506 Passeio de caiaque e stand up padle Maria ou João (043) 9.9640-7823 Aqquatrekking e Canionismo Milena (043) 9.8455-9360

Mais informações

ATS Associação de Turismo de Sapopemba Instagram - @associacaoturis (043) 9.9963-2828 www.visitsapopema.com.br Diretamente na Secretaria de Turismo de Sapopema - (043) 3548-1383

25


qual viagem

hotéis & resorts

Resort exclusivo em Nísia Floresta Praia Bonita Resort & Conventions oferece estrutura completa para receber principalmente famílias com muita diversão e conforto. Localizado entre a Praia de Camurupim e a Lagoa de Arituba, dois dos principais atrativos de Nísia Floresta, a 40 quilômetros de Natal, o resort é cercado pela natureza preservada, em um local repleto de recifes, águas calmas e piscinas naturais. Aliás, é o destino perfeito para relaxar longe do agito das grandes metrópoles, além de proporcionar isolamento social com segurança. Os quartos repõem as energias com aconchego e design descolado, com decorações que privilegiam o ar praiano, enquanto sua estrutura de lazer atende a todas as idades. Para as férias de julho, o local é garantia completa de bons serviços em um dos mais privilegiados empreendimentos hoteleiros do litoral do Nordeste.

foto: Divulgação

Informações: praiabonita.com

foto: Divulgação

O

Curaçao tem hotelaria renovada

A

nteriormente e durante a pandemia, as opções de hospedagem em Curaçao foram ampliadas. Em julho de 2020, foi inaugurado o gigante Corendon Mangrove Beach Resort, (que será convertido em Mangrove Beach Corendon Curaçao Resort, Curio Collection by Hilton, em setembro), o Terra Boutique Hotel e o Boho Bohemian Boutique Hotel no distrito de Pietermaai. Além deles, o Renaissance Curaçao ganhou novas ampliações e passou por um retrofit completo e o Kunuku Aqua Resort foi incorporado à rede Wyndham transformando-se no Kunuku Resort All Inclusive Curacao, Trademark by Wyndham. Em dezembro último, a Sandals Resort anunciou o Sandals Curaçao (com 350 apartamentos), com previsão de previsão de abertura em 2022. E no centro de Willemstad segue em construção o futuro Courtyard by Marriott. Informações: curacao.com

Novas acomodações no Six Senses Botanique Six Senses Botanique, primeiro empreendimento hoteleiro da luxuosa Six Senses nas Américas, ganhou duas novas acomodações para o inverno. Com a adição, sobe para 13 o número de “vilas” como opção de hospedagem para quem busca isolamento social e privacidade em meio às colinas. As duas novas vilas, “Seiva” e “Corola”, apresentam um estilo arquitetônico genuinamente único e exclusivo ao incorporar um novo sentido de luxo, o pós-luxo, na valorização da brasilidade como sinônimo de sofisticação. Afora os elementos estruturais que compõem a decoração, as novas vilas apresentam ainda jardim privativo, envolto pela abundante vegetação natural, terraço para refeições ao ar livre, varanda, lounge, rede, espreguiçadeiras e banheiras interna e externas para um relaxante e aconchegante banho preparado pela equipe Six Senses com amenidades de banho sustentáveis.

Informações: sixsenses.com/pt/resorts/botanique

26

foto: Divulgação

O



qual viagem

hotéis & resorts

Vallarta tem o Hard Rock mais seguro do mundo

anhada pelo Oceano Pacífico, Puerto Vallarta, no México, é o principal destino na Baía de Banderas. Atualmente, a cidade possui diversas atrações turísticas e uma grande variedade de hotéis, como o premiado Hard Rock Hotel Vallarta, considerado o hotel mais seguro da famosa rede. De propriedade da RCD Hotels, o espaço, que opera em sistema all inclusive, é uma fusão do clássico com o moderno. Todos os seus 362 apartamentos de alto padrão possuem vista para o Oceano Pacífico e as montanhas que cercam a ilha. Completam a experiência duas piscinas de frente para o mar com serviço de bar, banheira de hidromassagem dupla, além de outras comodidades extras. A propriedade foi avaliada com base nos rigorosos critérios da Hard Rock International, que inclui novos protocolos de saúde e higiene, com um plano renovado de limpeza, saneamento e medidas preventivas em todos os seus espaços e convivências, de forma a preservar a saúde dos seus hóspedes. Informações: rcdhotels.com

foto: divulgação

B

Orgânicos no Canto do Irerê Boutique Hotel

O

Canto do Irerê, em Atibaia, interior de São Paulo, lançou uma linha de produtos naturais desenvolvidos exclusivamente para o hotel boutique. Os produtos, criados em parceria com a empresa Deusa Lua, são totalmente orgânicos tendo como base ingredientes da natureza permitindo uma sensação única e relaxante trazendo conforto e até mesmo melhora na saúde física e mental. Com apenas oito espaçosos e charmosos chalés distribuídos em uma área de proteção ambiental de 70 mil m², o hotel tem como foco proporcionar aos hóspedes experiências inesquecíveis e está sempre à procura de novidades que permitam uma maior conexão com a natureza abundante da Serra da Mantiqueira. A linha inclui de cristais de banho, aromatizadores, óleos essenciais para massagens e escalda-pés, indo muito além dos deliciosos aromas de lavanda, flor de laranjeira, limão siciliano, menta, entre outros. Informações: cantodoirere.com.br

28

L

ocalizado no coração do 1º arrondissement, em um dos mais prestigiados endereços da capital francesa, o Hotel Le Burgundy Paris vem retomando sua rotina de receber com elegância e sofisticação. Ao reabrir suas portas, o cinco-estrelas apresenta uma novidade em sua cozinha, com a nomeação de Pierre-Jean Quinonero como chef pâtissier. Ele prepara, juntamente com o chef executivo Guillaume Goupil, o jantar a dois a ser servido no restaurante Le Baudelaire, como parte da oferta Back in Paris, válida até 31 de julho, que também inclui uma garrafa de vinho e pâtisseries no quarto, bem como café da manhã a la carte e late check-out. No Le Burgundy Paris, quartos e suítes possuem identidades próprias, tendo sido cuidadosamente mobiliados de forma diferente e decorados com obras de arte. Informações: leburgundy.com

foto: divulgação:

foto: divulgação:

Le Burgundy retoma a vida no verão europeu


Tranquilidade para toda a família

em Monte Verde

fotos: divulgação / villacoracao.com.br

A Villa Coração Guest House é um novo conceito de hospedagem em Monte Verde. Há 10 suítes com banheiro privativo, aquecimento a gás, móveis coloniais, roupa de cama de algodão 400 fios e decoração clássica. Com diferentes configurações, entre camas de casal, de solteiro e até beliches, o hotel está pronto para receber famílias, casais ou grupos de amigos. A suntuosa casa está no alto de uma bela colina, com vista para um bosque de araucárias centenárias. O hotel oferece sala de estar com lareira, sala de leitura, sala de TV, solarium, restaurante e uma capela colonial onde podem ser realizados casamentos, batizados e bodas. Além de um farto café da manhã com toques da culinária colonial e receitas caseiras, a cozinha também prepara pizzas crocantes, churrascos de carnes nobres e massas requintadas. Conforto, privacidade e convívio são os requisitos básicos da Villa Coração.

villacoracao.com.br Reservas e informações: (35) 3438-2343 Rua Esmeralda, 446 – Monte Verde Camanducaia-MG


qual viagem

hotéis & resorts

Conforto e exclusividade em Monte Verde

A

foto: Gabriel boieiras

Villa Coração Guest House é o novo conceito de hospedagem nas famosas montanhas mágicas que circundam Monte Verde, distrito de Camanducaia, no sul de Minas Gerais, a menos de 2 horas de São Paulo. O local é uma das melhores opções de hospedagem para o período de inverno que acabou de iniciar no centro sul do Brasil. A casa é composta por 8 suítes e dois apartamentos, tem banheiro privativo e aquecimento central a gás. Toda a propriedade está equipada com móveis coloniais de época, roupa de cama de algodão 400 fios e decoração clássica. Recentemente, o espaço ganhou dois novos apartamentos com camas de casal e tv, oferecendo mais privacidade aos turistas. O local é totalmente reservado para a família, amigos e colegas de trabalho ou escola.

Atrações para a família em Caeté

O

foto: divulgação: :

Informações: villacoracao.com.br

maior e mais completo hotel de lazer e eventos de Minas Gerais, o Tauá Resort & Convention Caeté, promove, para o mês de julho até a primeira quinzena de agosto, uma programação completa onde a garotada pode se divertir com o Festival de Inverno, atração especialmente produzida para a ocasião. E também o Vale dos Dinossauros, atração onde o nascimento do T- Rex e exploração paleontológica é diversão pura para novas descobertas da criançada. As apresentações acontecem diariamente, especialmente montadas para a ocasião, para o público de 3 a 12 anos. No espaço, um super brinquedão inflável também faz a alegria de todos. Além disso, durante o dia, podem acontecer nas áreas de eventos as aparições de Blue, o Velociraptor inspirado no filme Jurassic Park, sucesso mundial da bilheteria. Informações: taua.com.br

AMResorts anuncia dois novos resorts Secrets® om inauguração prevista para 1° de dezembro de 2021, os resorts Secrets Moxché Playa del Carmen e Secrets Impression Moxché Playa del Carmen oferecerão comodidades luxuosas em uma bela praia de areia branca no coração da Riviera Maya. Juntos, os dois resorts oferecerão amenidades elegantes e modernas, incluindo: chefs mundialmente reconhecidos, três cenotes artificiais, sete piscinas aquecidas, uma piscina interna, inspirada pela tranquilidade da praia, localização privilegiada para prática de snorkel e mergulho, gazebo para casamentos no rooftop, anfiteatro que oferecerá entretenimento para os hóspedes e eventos corporativos, bar de esportes contemporâneo, salas para reuniões e eventos perfeitamente equipadas com toda a tecnologia necessária, acomodando até 840 participantes, Spa by Pevonia®, entre outros. Informações: amresorts.com

30

foto: divulgação:

C


Turismo de Vacina:

o que você precisa saber sobre essa tendência

Foto: Paola Di Buono

Por Paola Di Buono


Foto: Paola Di Buono

O agradável rooftop do Grand Miramar All Luxury Resorts com a melhor vista de Puerto Vallarta.

T

urismo de Isolamento, Staycation, Extended Stays. Muitas são as formas de viajar que nasceram ou se fortaleceram com o surgimento da pandemia da COVID-19, fazendo com que viajantes e o mercado de turismo tivessem que se reinventar e se transformar. Entre essas mudanças, uma tendência que tem se destacado é o Turismo de Vacina, que, como o próprio nome diz, traz a possibilidade de aproveitar uma viagem para outro país para se imunizar contra o coronavírus e, de quebra, saciar a vontade de se aventurar mundo afora. Para os brasileiros, uma das principais escolhas tem sido buscar pela vacina nos Estados Unidos, que tem destinos como Nova York, por exemplo, divulgando sua receptividade e abertura para que turistas do mundo todo possam se vacinar gratuitamente no local. A prática, no entanto, é fortemente debatida e questionada. Afinal, o que seria mais arriscado? respeitar a quarentena em casa e aguardar o dia (ainda distante para a maioria) de se vacinar no Brasil, ou se expor ao voar para um outro país e

32

fazer quarentena para tentar a imunização “garantida” na terra do tio Sam? Fui testar essa tendência do Turismo de Vacina e relato, em primeira mão para a Revista Qual Viagem, como foi essa experiência.

A escolha do destino Decidir viajar neste momento não foi uma escolha fácil. Entre incertezas, medo de contrair o vírus fora do país e todos os altos gastos envolvidos, foram meses de muita pesquisa e preparação para fazer tudo acontecer da forma mais segura possível. A escolha do destino teve um papel importante nessa busca: optei por ir na contramão do que a maioria tem feito e escolhi fazer a quarentena no México, mas bem longe dos badalados destinos de Cancun e Tulum, muito populares entre os brasileiros. Passei quinze dias, literalmente, do outro lado


Foto: Paola Di Buono

Comprovantes de vacinação recebidos ao se imunizar nos Estados Unidos.

do país, na costa pacífica que abriga a cidade de Puerto Vallarta, no estado de Jalisco. O destino não deixa de ser turístico - longe disso. Porém pude experienciar uma região menos cheia e com uma diversidade de visitantes internacionais menor do que lugares mais populares geralmente recebem. Para se ter ideia, durante minhas duas semanas de quarentena na região, não encontrei nenhum brasileiro - fato inédito para mim que, até então, sempre esbarrei em conterrâneos em todo lugar do mundo. Minha estadia em Puerto Vallarta garantiu praias, gastronomia e a cultura de um México autêntico que, em meio a suas cores, costumes e tradições, busca organizar o turismo local de forma responsável, incentivando o uso de máscaras, mantendo limitada a capacidade de lotação dos estabelecimentos e hotéis, com uma fiscalização forte no cumprimento dessas regras. O resto é claro, fica por conta dos turistas que visitam o espaço, o que nos leva a primeira da minha sequência de dicas para quem pensa em arriscar e fazer a quarentena em outro país:

1 - Bom senso e responsabilidade em qualquer lugar do mundo O que ficou muito claro em minha primeira viagem para fora do país durante a pandemia é que, não importa o quão cuidadoso um destino seja em termos de segurança e cumprimento dos protocolos, cabe sempre aos turistas o bom senso e a responsabilidade para proteger a si mesmo e também aos outros. Durante minha estadia em Puerto Vallarta, por mais que a maioria dos estabelecimentos estivessem buscando seguir os protocolos, vi algumas praias cheias, bares bem movimentados e espaços não tão abertos assim com uma quantidade grande de pessoas. Nesses casos, cabe ao viajante ser responsável e tentar reproduzir os cuidados que tem no Brasil também enquanto está fora, afinal, o vírus não tira férias - não é por que estamos viajando que devemos baixar a guarda, 33


2 - Procure por hospedagens comprometidas com os protocolos de segurança Uma das partes mais importantes do planejamento para quem busca fazer o Turismo de Vacina de uma forma segura é, sem dúvidas, a escolha da hospedagem. No nosso caso, buscamos optar por lugares mais afastados e comprometidos com os protocolos de segurança, como foi o caso do Grand Miramar All Luxury Resorts. O hotel, premiado com quatro diamantes no ranking AAA, fica na praia de Conchas Chinas, a cerca de 15 minutos de carro do centro de Puerto Vallarta. A combinação entre a arquitetura diferenciada, que mescla formas irregulares e flores que contrastam com os tons de branco do edifício são encantadoras, isso sem dizer que eles tem a melhor vista da região. Ficamos realmente confortáveis em nos hospe34

Foto: Paola Di Buono

Foto: Paola Di Buono

principalmente quando não fomos devidamente imunizados.

dar por lá durante uma pandemia, uma vez que o resort está totalmente adaptado para garantir que seus hóspedes estejam ali da forma mais segura possível. Na entrada, medidores de temperatura, desinfetantes de sapatos e álcool gel para as mãos, enquanto os funcionários, muito amigáveis, desinfetam também malas e pertences. Nosso quarto nos esperava com um lacre que mostrava que foi feita a sanitização do ambiente todo. Nos restaurantes, o buffet de café da manhã foi substituído pelo serviço a la carte, onde garçons atenciosos servem todos os alimentos para garantir que não houvesse aglomeração. Outro ponto extremamente positivo, é que o hotel tem maravilhosas áreas abertas e diferentes opções de piscinas e ofurôs, o que faz com que os hóspedes tenham espaço para escolher onde ficar, sem estar em momento algum, se aglomerando. Embora esteja localizado próximo a uma das praias mais bonitas da região, poucos foram os momentos em que quisemos sair das dependências, uma vez que nos sentimos seguros e confortáveis ali. As diárias com café da manhã custam a partir de R$590 e o hotel oferece opções de serviços de spa, três diferentes restaurantes, além de um bar e um rooftop. Serviços


Foto: Paola Di Buono

À esq.,funcionário do hotel desinfetando o mobiliário da piscina e áreas comuns pela manhã, antes de liberar o acesso aos hóspedes. Acima as tradicionais bandeiras mexicanas de Puerto Vallarta estão por toda parte, colorindo ainda mais a encantadora região. À dir., a Igreja de Nossa Senhora de Guadalupe, marco na cidade.

relacionados a pandemia, como testes de COVID e estadias com desconto especial caso algum hóspede teste positivo também fazem parte das comodidades do hotel.

3 - Considere os gastos previstos e imprevistos É importante lembrar que uma viagem como essa envolve, claro, muito planejamento financeiro. Além dos gastos com passagem, hospedagem e alimentação tanto para os pelo menos 14 dias de quarentena, como para os dias que for passar nos Estados Unidos, escolher um seguro-viagem que cubra despesas relacionadas a COVID-19 e essencial: nao sao todos os seguros que fazem essa cobertura e, geralmente, a proteção que cartões de crédito oferecem também não se estendem a pandemias - pelo menos o nosso, da Mastercard Black, nao se estendia a isso - então vale checar.

Além disso, para embarcar para os Estados Unidos, você tem que fazer um teste antígeno ou PCR (depende das regras da companhia aérea que está voando) que mostre que está negativo para poder embarcar. Além dos gastos com esse teste, que em Puerto Vallarta foram MX 1300 pesos mexicanos - cerca de 350 reais por pessoa, deve se levar em conta de que, caso seu resultado seja positivo e você tenha contraído o vírus durante a quarentena, você vai precisar passar mais duas semanas no destino, até que teste negativo novamente para poder embarcar ou para os Estados Unidos e terminar a viagem, ou para voltar para o Brasil, afinal o país também exige testes de covid para quem vem de outros países.

4 - Nos Estados Unidos Chegar aos Estados Unidos, passar pela imigracao foi relativamente tranquilo. Perguntas básicas 35


como quanto tempo fiquei no México, quanto tempo pretendia ficar nos EUA e qual era o motivo da viagem foram feitas. A experiência de se vacinar por lá foi surpreendente e fácil. Inevitável comparar com o Brasil, o que me trouxe certa frustração - enquanto temos um sistema lento e falho para vacinar nosso povo, eles estão implorando para que pessoas se vacinem, oferecendo opções diferentes de imunizantes como se fosse um cardápio e, de quebra, incentivando aqueles que se vacinam com prêmios, cartões-presente e outros mimos eu, por exemplo, ganhei 50 dólares por ter me vacinado no Estado da Califórnia, como gratificação. No consultório, fomos extremamente bem atendidos do início ao fim. Enquanto respondíamos às perguntas que o enfermeiro fazia antes de aplicar a vacina (questões básicas, perguntou se nos sentíamos bem, se já havíamos tido COVID, se eu estava grávida ou era lactante, etc), uma funcionária passou por nós e iniciou um conversa. Ela comentou que tinha amigos no Brasil e que estava muito feliz em ver brasileiros se vacinando por lá - pelo que ela nos disse, nós éramos os primeiros do país que estavam se vacinando por ali. Ela reforçou que eles têm muitas vacinas disponíveis e que estão praticamente implorando para que as pessoas venham se vacinar. Ainda segundo 36

Foto: Paola Di Buono

O conhecido calçadão de Malecon, famoso por suas lojas, bares e restaurantes frente ao mar, tem orientações para combater a COVID-19 por todos os lados.

Foto: Paola Di Buono

Foto: Paola Di Buono

Uma das torres do hotel Grand Miramar All Luxury Resorts.

as regras da regiao, as vacinas podem ser agendadas pelo site https://myturn.ca.gov ou, até mesmo, no sistema walk-in, que é basicamente “chegar e se imunizar”. Não existem restricoes de nacionalidade, qualquer um maior de 18 com um documento de identificacão e pode entrar e se vacinar e, na saída, você ganha um cartão que comprova sua imunizacão.

4 - Palavra do especialista Vale reforçar que o intuito do meu relato não é apontar se o Turismo de Vacina é algo realmente seguro ou não, muito pelo contrário - a ideia é compartilhar o que vi e vivi para ajudar os viajantes a tomar uma decisão. Por isso, conversei com o especialista Eurico de Arruda Neto, professor de virologia da faculdade de medicina da USP de Ribeirão Preto, que afirma que o Turismo de Vacina pode até ser uma opção a se considerar, porém, com algumas ressalvas: “não vejo problema em fazer-se uma viagem necessária a um país que está vacinando turistas na chegada. Mas não é recomendável fazer etapas intermediárias de quarentena em países onde há transmis-


Guacamole feita na hora e tortillas caseiras, o gosto autêntico do México.

Foto: Paola Di Buono

Por toda cidade encontramos artesanatos feitos em micangas pelo povo Huichol, tradicional da região.

são sustentada de SARS-CoV-2, com o intuito de se vacinar depois, em um terceiro país”, afirma o especialista. “As quarentenas nesses países não são completamente garantidas, e o procedimento aumenta as chances de infecção dependendo do número de vôos adicionais que sejam necessários até o destino final”, conclui o virologista.

Eurico reforça que os cuidados durante o voo são de extrema importância: “Mesmo entre passageiros sentados em assentos contíguos, a probabilidade de transmissão aérea é reduzida em mais de 90% pelo uso de máscaras bem ajustadas ao rosto, e proteção ocular por óculos adequados com fechamento lateral, ou protetores faciais. Quanto à transmissão manual pela auto-inoculação, ela pode ser grandemente reduzida pela higiene frequente das mãos com antisséptico, e por manter atenção para evitar levar os dedos ao nariz e aos olhos”, explica. “O ato inconsciente de levar os dedos aos olhos pode ser grandemente

Foto: Paola Di Buono

5 - Se resolver viajar, aqui vão algumas recomendações

reduzido pelo uso de óculos de fechamento lateral ou protetores faciais. Recomenda-se, além disso, evitar ao máximo sair de sua poltrona durante o voo, fazer higiene corporal completa assim que chegar ao seu destino, e manter-se vigilante para o desenvolvimento de sintomas respiratórios, febre e mal-estar nos dias imediatos à viagem”. 37


Panamá natureza extraordinária

foto: iStock.com / SimonDannhauer

do Caribe ao Pacífico


Uma ponte que uniu as Américas, reduziu as distâncias globais e que, até hoje, conecta o mundo. Entre praias e florestas que ainda permanecem como paraísos tropicais praticamente intocados, esse pequeno país na América Central guarda cenários de tirar o fôlego e um roteiro com várias surpresas, que vão muito além do Canal do Panamá. Por Patrícia Chemin


foto: ©istock.com / MarcPo


foto: iStock.com / JohnCrux

H

á milhões de anos, o Istmo do Panamá emergiu do mar, o que mudou o mundo para sempre. Os oceanos Atlântico e Pacífico foram separados, enquanto que a América do Sul se uniu à porção norte do continente. Muito tempo depois, mais precisamente no início do século XX, esse mesmo território foi o palco de mais um grande acontecimento. Importante conquista da engenharia, a criação do Canal do Panamá facilitou o transporte marítimo, servindo como um atalho entre o Atlântico e o Pacífico – um percurso de poucas horas ao longo de 80 km, ao invés das duas semanas que levam para contornar a América do Sul. A ponte entre as Américas também se tornou uma ponte para o mundo. O Panamá costuma ser lembrado pelo famoso canal e por ser um bom destino para as compras. Mas a verdade é que o país guarda inúmeras surpresas, com paisagens deslumbrantes, rica herança cultural, biodiversidade (só como exemplo, o Panamá abriga mais espécies de aves e árvores do que toda a América do Norte), mais de mil ilhas e ilhotas e 2.500 km de litoral. No leste está a Colômbia e, no oeste, a Costa Rica. Com um formato semelhante a um “S” na horizontal,

Dois dos destinos mais paradisíacos do Panamá são os arquipélagos de San Blas, ou Guna Yala (à esquerda), e Bocas del Toro (acima)

a estreita faixa territorial do país possibilita combinar facilmente o Mar do Caribe (litoral norte) com o Oceano Pacífico (litoral sul) em uma única viagem. Cada vez mais, o Panamá investe em turismo sustentável, aliado à autenticidade de seus diversos atrativos. Com atividades como trilhas, snorkeling, mergulho, surfe, rafting, birdwatching e mais, o país é uma ótima opção de viagem para quem busca mais contato com a natureza, da floresta tropical às praias paradisíacas.

PATRIMÔNIO AZUL

De fácil acesso a partir da Cidade do Panamá, as praias do Pacífico oferecem de águas calmas a trechos perfeitos para o surfe, além de rica vegetação e, se tiver sorte, a oportunidade de avistar baleias-jubarte. Para curtir aquelas praias 41


foto: iStock.com / Damocean foto: ©iStock.com / Damocean

de mar turquesa e cristalino, areia branca e palmeiras, vá ao litoral caribenho do país, onde estão as famosas ilhas de San Blas e o arquipélago de Bocas del Toro. No Panamá, você não precisa escolher qual oceano visitar.

42

Além de estar no meio do agito, quem se hospeda em Bocas Town tem fácil acesso a várias comodidades e aos passeios de barco que levam às outras ilhas da região. Para quem prefere uma hospedagem mais exclusiva, intimista ou próxima à natureza, não faltam opções em Bocas del Toro, inclusive na própria Isla

foto: ©iStock.com / Daniel Lange

Diversas ilhas, praias tranquilas com um mar cristalino e um clima de pura descontração. Bocas del Toro tem tudo o que se espera de um destino tipicamente caribenho. Mas com uma vantagem: as belezas naturais seguem praticamente intocadas, já que este é um lugar ainda pouco explorado. Com um estilo de vida todo próprio, Bocas encanta logo à primeira vista, e o difícil é querer ir embora. Bocas del Toro é o nome da província e do arquipélago localizados no noroeste do Panamá, junto à fronteira com a Costa Rica. O turismo está concentrado nas ilhas, sendo três as principais: Isla Colón (onde fica a capital, Bocas Town), Isla Bastimentos e Isla Carenero. Bocas Town é o maior centro urbano do arquipélago, ainda que bem compacto. Ali está a grande oferta de restaurantes, hotéis, lojas e agências de turismo, além da vida noturna local. Mesmo cercada pelo mar, a cidade não tem praias, mas sim uma costa tomada por construções coloridas sobre palafitas.

foto: ©iStock.com / DmitriyBurlakov

Bocas del Toro


Colón – de resorts, incluindo alguns com bangalôs sobre a água, a hostels animados. No arquipélago, mesmo as hospedagens mais luxuosas apresentam ótimo custo-benefício. Agende passeios de barco com as agências locais, ou então com seu hotel, para explorar todas as belezas de Bocas del Toro. Na Isla Colón, vá à Playa Estrella, onde há uma abundância de estrelas do mar, e à Playa Boca del Drago, além da Playa Bluff e de Paki Point, ambas perfeitas para o surfe. Já a Isla Pajáros, como indica o nome, é um santuário de aves e um pequeno paraíso rochoso e coberto por vegetação no meio do mar aberto. Uma das maiores ilhas do Panamá, a Isla Bastimentos é reduto de pura tranquilidade, com resorts e outras opções de hospedagem bem integrados com a natureza. A principal atração é a Red Frog Beach – o

nome vem dos pequenos sapos vermelhos que habitam a floresta no entorno. Vale conhecer também a Wizard Beach e a Playa Polo, além de fazer snorkeling em Cayo Coral. As Cayos Zapatilla, duas pequenas ilhotas inabitadas, são cercadas por faixas de areia branquinha, recifes de corais e águas cristalinas, perfeitas para mergulho e snorkeling. São locais protegidos, parte do Parque Nacional Marinho da Isla Bastimentos.

San Blas (Guna Yala) Rústico, privilegiado e simplesmente especial. Se você busca um destino para se isolar do mundo, este é o lugar certo. Guna Yala é um território indígena autônomo, composto por uma faixa estreita da costa nordeste do país, que é coberta por uma floresta tro-

Red Frog Beach é uma das principais atrações da Isla Bastimentos. Na página ao lado, praia em Cayos Zapatilla, construções sobre palafitas em Bocas Town e snorkeling em Playa Estrella


foto: ©iStock.com / NTCo


Cercadas por um mar cristalino, as ilhas de San Blas são ideais para snorkeling, em meio a corais ou até barcos naufragados


toalha, lençóis e até itens básicos, como galão de água mineral e papel higiênico. Mas pode ter certeza que o visual compensa qualquer tipo de perrengue. Você estará em um pedaço do paraíso, em meio a uma infinidade de ilhas intocadas. Um dos poucos lugares no mundo que ainda oferecem uma experiência tão pura e autêntica. No quesito hospedagem, esqueça os resorts e hotéis de redes. Os locais mais disputados são as cabanas típicas dos gunas, com chão de areia, pouco conforto, pouca privacidade e banheiros coletivos e precários. Mas geralmente elas estão nas ilhas mais bonitas, onde você vai poder dormir literalmente a três passos do mar, longe de qualquer estresse do mundo moderno. Sem luxos, porém com muita exclusividade. Há ainda áreas para camping e, para quem quer um pouco mais de conforto, hotéis e lodges simples – mas estes não ficam nas melhores ilhas nem oferecem a experiência típica de San Blas. Praticamente todas as hospedagens contam com um pacote completo com café da manhã, almoço e

San Blas tem centenas de ilhas, sempre com cenário paradisíaco. Algumas não passam de um pequeno banco de areia com algumas palmeiras

foto: ©iStock.com / NTCo

pical preservada, e um arquipélago com mais de 360 ilhas no Mar do Caribe. O local era chamado de San Blas até o governo do Panamá reconhecer o direito do povo nativo Guna. Muitas dessas ilhas são bem pequenas – não passam de uma porção de areia cercada por águas turquesas e cristalinas. Além disso, apenas 49 delas são habitadas. Os 50 mil gunas que vivem por lá mantêm um estilo de vida bem simples, vivendo em cabanas feitas de madeira, palha e folhas de palmeira e com um mobiliário restrito a algumas redes. Além de ter o direito sobre as terras, os gunas são os únicos que gerenciam todas as atividades por lá, inclusive as turísticas. A estrutura de San Blas é bem limitada – não há restaurantes grandes, mercados, farmácias ou lanchonetes, nem eletricidade 24h, wi-fi, máquinas de cartão de crédito e água quente. Tomadas são difíceis de encontrar, e o mesmo vale para sinal de internet 3G. A dica é levar uma mala bem equipada, com baterias externas para seus equipamentos eletrônicos,


foto: ©iStock.com / hanohiki

Mar cristalino em uma das ilhas de San Blas. Abaixo, um panorama da cidade costeira de Portobelo

Portobelo Ainda às margens do Caribe está a pequena cidade de Portobelo. Sua baía é pontuada por fortes ergui-

dos pelos espanhóis nos séculos 17 e 18 para combater as invasões de piratas. Hoje, são listados como Patrimônios da Humanidade pela UNESCO. Portobelo foi o maior porto da Espanha no período colonial na América Central, e o próprio Cristóvão Colombo desembarcou ali em 1502. A cultura em Portobelo é vibrante, uma herança

foto: ©iStock.com / MarcPo

jantar (mas vale levar algumas comidinhas na mala), além de transporte e passeios. Fazer todas as reservas por conta própria dá trabalho, já que praticamente nada é online, mas é possível. Outra opção é contratar uma agência de turismo – vai custar mais caro, mas você ficará livre de preocupações. Depois, é só escolher quais ilhas visitar. As mais bonitas estão na parte oeste de San Blas, na região de Cartí. Corais, praias de areia branquinha, ilhas que não têm nada além de um punhado de palmeiras e um mar tão calmo e raso que mais parece uma grande piscina. Assim serão seus dias em Guna Yala. A Isla Perro é um dos melhores lugares para snorkeling. Belíssimos cenários também estão em Chichime, Franklin, Cayos Holandeses, Coco Blanco e tantas outras ilhas.


foto: ©iStock.com / NTCo

foto: ©iStock.com / SL_Photography

dos descendentes de africanos que vieram do Congo. É possível provar uma deliciosa culinária afro-caribenha, repleta de aromas, temperos e ingredientes como coco e frutos do mar, além de conhecer as músicas e danças da cultura do Congo. Na Iglesia de San Felipe está a famosa figura de Nazareno, ou o Cristo Negro de Portobelo, encontrado nas águas próximas ao porto e ao qual são atribuídos diversos milagres. Próximas a Portobelo estão a Isla Mamey, com belas praias caribenhas, e a Isla Grande, um ambiente rústico com praias remotas que proporcionam atividades que vão do surfe ao snorkeling.

Antes um reduto para os ricos e famosos, o arquipélago de Las Perlas fica no Golfo do Panamá, no Pacífico, a cerca de 70 km da capital do país. Há mais de 200 ilhas e ilhotas, a maioria inabitada, repletas de belezas naturais. O local também é um refúgio para aves pelágicas e exerce um importante papel para o ecossistema marinho local. Entre julho e outubro acontece a temporada de observação de baleias-jubarte. Outras atividades comuns no arquipélago são 48

foto: ©iStock.com / Rodrigo Cuel

Las Perlas


foto: ©iStock.com / Olena Bolotova

Isla Contadora no arquipélago de Las Perlas. Na página ao lado, cultura do Congo em Portobelo, natureza intocada na ilha de Coiba e baleia-jubarte na região da Isla Contadora

windsurf, stand up paddle e snorkeling em águas calmas e cristalinas. O destino mais popular é a Isla Contadora, que conta com mais de uma dezena de praias, além de boa estrutura turística, com muitos restaurantes, villas, hotéis e residências de altíssimo padrão. Apesar de ter se tornado mais acessível, Contadora ainda guarda uma atmosfera de muita exclusividade, além de puro sossego. Contadora pode não estar na costa caribenha, mas suas praias têm areia branquinha e mar cristalino, com tons que vão do turquesa ao esmeralda. Entre elas estão Larga, Sueca, Cacique e Ejecutiva. Para conhecer o restante do arquipélago, agende um tour ou alugue um barco. As ilhas mais visitadas incluem Saboga, Chapera e Mogo Mogo.

Golfo de Chiriquí e Coiba O Golfo de Chiriquí engloba a costa sudoeste do Panamá, também no Pacífico. A região conta com vegetação abundante, ilhas de areia branca (como Isla Paridas, Islas Secas e Isla Gamez), recifes de corais, manguezais e a maior ilha do país – Coiba. Patrimônio da UNESCO, o Parque Nacional de Coiba

guarda uma das maiores biodiversidades do mundo. O permanente acesso limitado à ilha manteve a natureza local intocada e, graças às características desse ecossistema, por ali há diversas espécies endêmicas de aves, mamíferas e plantas. Também é refúgio para animais ameaçados de extinção e habitat de cetáceos, tubarões, tartarugas e outras criaturas marinhas. Coiba é um dos melhores lugares do mundo para o mergulho, com acesso ao recife Bahia Damas, o maior da costa oeste americana, onde é possível encontrar arraias manta, baleias, tubarões-martelo e tubarões -baleia. Para visitar o parque, é necessário ter uma autorização, que pode ser obtida junto a operadoras de turismo.

Riviera Pacífica A Riviera Pacífica é aquele típico destino de veraneio, com grandes hotéis e resorts, alguns all inclusive, spas, campos de golfe, condomínios e todas as comodidades, perfeito para quem quer apenas aproveitar a praia e relaxar. Este trecho da costa do Pacífico fica a pouco mais de uma hora de carro da Cidade do Panamá. O corredor de praias e resorts se estende 49


foto: ©iStock.com / Danielho


Um panorama da Isla Perro, uma das ilhas mais famosas de San Blas


PATRIMÔNIO VERDE Ponte que liga as Américas, o Istmo do Panamá permitiu que a flora e a fauna das duas partes do continente se misturassem ao longo do tempo, garantindo uma rica biodiversidade ao país. O Panamá tem 63% de seu território coberto por florestas tropicais – a maior porcentagem da América Central.

Barro Colorado

foto: ©Divulgação_PROMTUR Panamá

A Isla Barro Colorado foi formada com a criação do Lago Gatún em 1913, proveniente da construção do Canal do Panamá, que alagou a área. Apesar de não ser muito grande - de ponta a ponta, são pouco mais de 5 km -, o local é reconhecido

mundialmente pela biodiversidade. A ilha abriga 400 espécies de aves, 500 de borboletas e 500 de árvores, entre outros animais, como macacos bugio, cutias e mais. A reserva de Barro Colorado é a floresta tropical mais estudada do mundo, contribuindo para o desenvolvimento de publicações científicas desde 1923, e parte do Smithsonian Tropical Research Institute (STRI), departamento do prestigiado Smithsonian Institution. É possível agendar uma visita à Isla Barro Colorado com o STRI. O passeio é guiado e te leva por trilhas pelo interior da floresta.

Parque Nacional Darién Localizado junto à fronteira com a Colômbia, a 325 km da capital panamenha, Darién é o maior parque nacional do Panamá, com 5.700 km², e uma das maiores áreas protegidas da América Central e Caribe. Parte da lista de Patrimônios da Humanidade da UNESCO, o local concentra uma variedade de paisa-

foto: Divulgação_PROMTUR Panamá

de Coronado a Buenaventura, passando por lugares como Bijao e Playa Blanca.


foto: Divulgação_PROMTUR Panamá

Com 3.474 metros de altitude, o Vulcão Barú é o ponto mais alto do Panamá. Abaixo, o colorido quetzal, na província de Chiriquí. Na página ao lado, a Isla Barro Colorado (esquerda) e o Parque Nacional Darién (direita)

gens – da floresta tropical intocada e repleta de vida selvagem a praias, manguezais, pântanos e montanhas. Remoto e com um clima muito úmido e chuvoso, o parque é recomendado para os mais aventureiros. Além disso, é recomendável ter um guia como acompanhante. O entorno do Cerro Pirre é uma das áreas mais visitadas, com trilhas pela mata e pontos para birdwatching.

Dividido entre o Panamá e a Costa Rica, o Parque Internacional La Amistad é uma ampla reserva natural, reconhecida por sua biodiversidade e por ser um habitat de espécies endêmicas - e mais um Patrimônio da UNESCO no país. Ali vivem onças, pumas, jaguatiricas, preguiças, antas e macacos, além de centenas de espécies de aves. Se tiver sorte, poderá avistar o emblemático quetzal, uma ave colorida e que era considerada sagrada pelos maias e astecas. Para as trilhas, vá sempre acompanhado por um guia. As hospedagens mais próximas estão na cidade de Cerro Punta. Na mesma

foto: ©iStock.com / len jellicoe

La Amistad e Vulcão Barú


região, na província de Chiriquí, está o Vulcão Barú, o ponto mais alto do Panamá, com 3.474 metros de altitude. Quando o céu está limpo, é possível avistar lá de cima tanto o Oceano Atlântico quanto o Oceano Pacífico ao mesmo tempo. O vulcão conta com sete crateras e diversas trilhas, das mais desafiadoras às mais tranquilas. Os mais experientes podem seguir a pé até o topo, o que leva cerca de oito horas ida e volta a partir da cidade de Volcán. Para quem prefere uma jornada mais fácil, é possível chegar ao pico do vulcão mais rapidamente em um veículo 4x4, saindo da cidade de Boquete, onde está a entrada do Parque Nacional do Vulcão Barú. Região com um fértil solo vulcânico, a província de Chiriquí é conhecida mundialmente por produzir o café Geisha - simplesmente uma das variedades mais caras e apreciadas do mundo.

Foto: ©iStock.com / Jan-Schneckenhaus

À direita e na página ao lado, quedas d’água de Chorro El Macho, em El Valle de Antón. Abaixo, birdwatching no Parque Nacional Soberanía

El Valle de Antón A apenas 120 km da Cidade do Panamá, El Valle de Antón é uma simpática cidade nas montanhas – na verdade, está na cratera de um vulcão extinto, a 600 metros acima do nível do mar. Fica a uma curta distância da Riviera Pacífica, e você pode combinar os dois destinos, bem diferentes entre si, em um roteiro só. Com temperaturas mais amenas que o litoral e cenários montanhosos ao redor, El Valle de Antón oferece várias trilhas na natureza, como La India Dormida e Cerro Gaital, e também cachoeiras, como a de Chorro El Macho.

Na Cidade do Panamá, poucos quilômetros separam os modernos arranha-céus de uma floresta tropical. Este é o Parque Natural Metropolitano, uma reserva de vida selvagem dentro dos limites da capital. Além de ser uma área recreativa, o parque abriga centenas de espécies da fauna e da flora, além de trilhas que dão acesso a vistas espetaculares da Cidade do Panamá. Para quem está na capital, é fácil visitar o Parque Nacional Soberanía, junto às margens do 54

Foto: ©iStock.com / Nachosuch

Os parques da metrópole


Foto: ©iStock.com / Jan-Schneckenhaus


©iStock.com / Rodrigo Cuel

Canal do Panamá. É o lugar certo para birdwatching, principalmente ao longo do Camino del Oleoducto (Pipeline Road). Há ainda o Camino de Plantación (Plantation Road), o Sendero del Charco e o Camino de Cruces, uma trilha histórica que data de 1527.

Por vários séculos, os mais diferentes povos se encontraram no Panamá. Assim, o país apresenta uma grande mistura de culturas, com influências indígenas, africanas, espanholas e até norte-americanas. Descubra vestígios de uma antiga civilização pré-colombiana no sítio arqueológico de El Caño, conheça as tradições de sete comunidades indígenas pelo país – como o povo Emberá e o já mencionado Guna –, e conheça as influências do Congo em lugares como Portobelo. Cosmopolita, a Cidade do Panamá também guarda vários tesouros culturais e três destinos em um só: o distrito histórico, a antiga capital e as áreas modernas. Com o Canal do Panamá e um ae56

foto: ©iStock.com / leonardospencer

PATRIMÔNIO CULTURAL roporto que é considerado o centro de conexões das Américas, a cidade mantém a vocação do país de ser uma grande ponte para o mundo.

Panamá Viejo e Casco Antiguo Nos subúrbios da capital estão as ruínas da Cidade do Panamá original. Fundada em 1519, foi o primeiro assentamento europeu permanente na costa


foto: Divulgação_PROMTUR Panamá foto: ©iStock.com / Mabelin Santos

foto: Divulgação_PROMTUR Panamá

Na página ao lado e acima, o distrito histórico de Casco Antiguo, que apresenta um estilo colonial em contraste com a Cidade do Panamá moderna. À direita, as ruínas de Panamá Viejo e as montanhas em torno de El Valle de Antón

americana do Pacífico. Ao longo de 152 anos, passou por rebeliões, incêndios e terremotos, até ser destruída por um ataque de piratas em 1671. A capital foi realocada, e essa área, conhecida hoje como Panamá Viejo, nunca foi reconstruída. Por isso, Panamá Viejo conserva os traçados originais da antiga cidade e ruínas históricas, como as da catedral e de outras construções religiosas e prédios públicos. Em 1673, a capital foi transferida para outro local, mais próximo do Cerro Ancón e do porto. Casco Antiguo é o distrito histórico da Cidade do Panamá e, junto com Panamá Viejo, faz parte da lista de Patrimônios da Humanidade da UNESCO. Com muito charme, o bairro apresenta a arquitetura colonial, com prédios coloridos e ruas de tijolinhos, além de fortificações que protegeram a nova capital de ataques. Enquanto caminha por ali, encontre praças, igrejas, museus, monumentos, muitas lojinhas, boutiques e a melhor oferta gastronômica da Cidade do Panamá. 57


moeda

Balboa, mas o dólar americano é o que circula na prática

fuso horário

Menos duas horas em relação ao horário de Brasília.

visto

Não é necessário visto de turista em viagens de até 90 dias.

Clima

Com clima tropical, a temperatura média anual no Panamá fica em torno de 27°C. Há duas estações: a seca vai de dezembro a abril, enquanto que a chuvosa segue de maio a novembro.

saúde

É exigido Certificado Internacional de Vacinação contra a febre amarela. Contratar um seguro viagem é altamente recomendado. O Panamá está aberto a turistas estrangeiros. Todos os viajantes devem apresentar um teste PCR ou de antígeno negativo para Covid-19, feito no máximo 48 horas antes da chegada ao Panamá. Viajantes provenientes da América do Sul devem realizar um teste adicional na chegada ao Aeroporto Internacional de Tocumen, pelo valor de US$ 85. Se o resultado for positivo, o viajante será colocado em quarentena de 14 dias sem despesas. Caso dê negativo, a quarentena será de apenas três dias. Ao final deste período, outro teste será feito. Os protocolos estão sujeitos a alterações. Informações: www.visitpanama.com/ information/travel-guidelines

Embaixada do Brasil no Panamá

Calle 55-E con Samuel Lewis, Torre Optima, Pisos 22 y 23, Obarrio, Cidade do Panamá. Telefone: +507 263-5322. Informações: www.panama.itamaraty.gov.br

COMO CHEGAR

Atualmente, voos da Copa Airlines (www.copaair.com) com destino ao

58

Panamá partem das seguintes cidades brasileiras: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte e Porto Alegre. Localizado nos arredores da Cidade do Panamá, o Aeroporto Internacional de Tocumen é o hub da Copa Airlines e é também considerado o hub das Américas – já que possui uma localização estratégica no centro do continente americano, apresenta a maior conectividade da região e oferece conexões rápidas, sem a necessidade de passar pela alfândega ou imigração. A partir do Panamá, é fácil seguir para diversos destinos por toda a América. Por isso, você pode visitar o país em um stopover com a Copa Airlines, de 24h a sete dias de duração, sem custos adicionais na tarifa aérea. Informações: www.stopoverinpanama.com .

Onde comer

Santa Rita Casco Viejo www.santaritapanama.com Café del Mar www.facebook.com/cafedelmarbocasdeltoro El Ultimo Refugio www.ultimorefugio.com Casa Tortuga Paseo Urraca 50, Isla Contadora

onde ficar

JW Marriott Panama www.marriott.com.br Punta Caracol Acqua Lodge www.puntacaracol.com.pa Palmar Beach Lodge www.palmarbocas.com Hotel Riu Playa Blanca www.riu.com

PACOTES TURÍSTICOS

Orinter - www.orinter.com.br Personal Brasil - www.personal.tur.br Flot - www.flot.com.br

INFORMAÇÕES TURÍSTICAS

www.visitpanama.com

foto: Divulgação_PROMTUR Panamá

idioma

Espanhol, porém o inglês também é muito falado

foto: ©iStock.com / Tuangtong

Serviço


Cream tea: uma tradição inglesa

O

foto: iStock / monkeybusinessimages

Dia Nacional do Cream Tea na Inglaterra é comemorado em 25 de junho, data que celebra o que se tornou um ritual britânico único. Ao contrário do chá da tarde, o cream tea pode ser apreciado a qualquer hora do dia entre as refeições. Além disso, ele pode ser encontrado no cardápio de salões de chá em toda a Inglaterra, especialmente no sudoeste do país, onde ficam os condados de Devon e Cornualha. Um cream tea é uma refeição leve que consiste em scones (um tipo de pãozinho tipicamente inglês), geleia de frutas (principalmente de morango), creme de leite coalhado e um bule de chá. A tradição do cream tea floresceu na região conhecida como Westcountry após a alta do turismo na década de 1850. Hotéis, casas de chá, casas de fazenda e cafés ficaram felizes em atender os turistas, oferecendo deliciosos cream teas, feitos com os melhores ingredientes locais. Informações: www.visitbritain.com

Universal Orlando tem nova montanha-russa

A

Jurassic World VelociCoaster foi inaugurada no dia 10 de junho no parque temático Islands of Adventure, do Universal Orlando Resort. Inspirada nos filmes de sucesso da saga “Jurassic World”, esta é a montanha-russa de lançamento mais rápida, mais alta e mais intensa já criada, que impulsiona os visitantes a 47 m no ar em velocidades extremas de até 112 km/h e os coloca em uma corrida ao lado de um grupo feroz de velociraptors. Dentro do habitat dos dinossauros, em uma aventura de tirar o fôlego, há espirais de 360º e uma manobra invertida que se estende por mais de 30 m de pista. A intensidade da VelociCoaster fará com que os visitantes tenham uma sensação de gravidade zero do início ao fim. Como parte do conteúdo criado exclusivamente para esta atração, o elenco do filme, com Chris Pratt, Bryce Dallas Howard e BD Wong, repetiu seus papéis como Owen Grady, Claire Dearing e Dr. Henry Wu. Informações: www.universalorlando.com

Suíça reaberta para brasileiros vacinados

C

om a evolução positiva da situação epidemiológica e os avanços no campo da vacinação na Suíça, o Conselho Federal anunciou em 23 de junho a flexibilização das restrições das medidas de saúde para as pessoas que entram no país. A lista de regiões de risco elaborada até agora pelo Serviço Federal de Saúde Pública foi reduzida e agora contém apenas os países e áreas em que circulam variantes do vírus que preocupam a Suíça – o Brasil está incluso. Porém, os visitantes que foram completamente imunizados com duas doses da vacina (ou vacinas de dose única) nos últimos 12 meses terão permissão para entrar na Suíça a partir desses países sem precisar fazer o teste PCR ou cumprir quarentena – a regra é válida para viagens a partir de 26/06/2021. As vacinas aceitas atualmente são aquelas aprovadas pela Organização Mundial da Saúde.

Informações: www.myswitzerland.com

foto: iStock / extravagantni

Divulga ção | © Universal Studios

qual viagem

pelo mundo

59


qual viagem

pelo mundo

Preservação dos oceanos em Seychelles

P

FOTO: divulgação

aís cercado por águas azul turquesa e com uma vida marinha abundante, Seychelles tem o compromisso de proteger o oceano que cerca suas ilhas. Em 2020, o governo estendeu para 30% sua área marinha de conservação, o que corresponde a uma área maior que a da Alemanha. Antes disso, o destino já havia tomado medidas para proteger o seu meio ambiente, proibindo o uso de canudos e sacolas plásticas. O visitante pode contribuir com a proteção da vida marinha de Seychelles e melhorar sua experiência no país por meio de simples gestos, como optar por garrafas de água reutilizáveis e filtros solares orgânicos, consumir frutos do mar além dos peixes, não deixar nada para trás enquanto passeia pelas praias e não comprar produtos que exploram a vida marinha. Para se tornar uma nação 100% sustentável, Seychelles conta com o apoio da comunidade local, do governo, de ONGs e de grupos ambientalistas.

A gastronomia do mundo em Dubai

C

FOTO: ©istock.com / Diamond Dogs

Informações: www.seychelles.travel

om uma posição geográfica privilegiada, Dubai atrai pessoas de todas as partes do mundo. Essa diversidade é refletida em uma grande variedade de cozinhas que representam mais de 200 nacionalidades que vivem ali e é também o que torna Dubai um destino único. Antes das influências internacionais se entrelaçarem com a cultura local, a gastronomia dos Emirados já fazia parte da identidade de Dubai. Após um passeio pelo deserto de carro ou camelo, é possível observar as demonstrações de cozinha de uma vila beduína, provar o tradicional café árabe fresco e desfrutar da já reconhecida hospitalidade árabe. Outra forma de fazer uma imersão na gastronomia local é visitando o Sheikh Mohammed Centre for Cultural Understanding, no bairro histórico de Al Fahidi. Para mais experiências imersivas, há a Culinary Boutique, em Jumeirah. Informações: www.visitdubai.com

Shows e festivais de verão voltam a Park City om a chegada do verão no Hemisfério Norte, a paisagem e o clima mudam completamente a experiência do visitante em Park City, destino localizado no estado norte-americano de Utah. A charmosa cidade, que é tão famosa durante o inverno, ganha um cenário impressionante no verão. Nessa época, os shows e espetáculos acontecem em ambientes ao ar livre montados dentro dos dois grandes resorts da cidade, Deer Valley e Park City Mountain. Com a situação da pandemia da Covid-19 controlada nos Estados Unidos e com algumas medidas de segurança adicionais, será possível retomar a agenda para a temporada deste ano. Além disso, diversas atividades são ideais para curtir o verão em Park City, como golfe, esportes aquáticos, trilhas, passeios de bike ou balão, cavalgadas e muito mais. Informações: www.visitparkcity.com 60

FOTO: divulgação

C



qual viagem

pelo mundo

Retomada do turismo em Anguilla

O

FOTO: ©istock.com / daniloforcellini

governo de Anguilla anunciou novos protocolos de entrada para os turistas. Desde 1º de julho, todos os que desejarem visitar a ilha e forem elegíveis para a vacina contra a Covid-19 devem estar totalmente vacinados (com vacinas da AstraZeneca, Pfizer, Janssen ou Moderna) três semanas antes da chegada a Anguilla. O visitante deve ainda fazer inscrição para permissão de entrada no site oficial do Turismo de Anguilla, fornecer o resultado negativo de um teste rt-PCR de swab nasal feito de 3 a 5 dias antes da chegada e ser testado novamente em seu porto de entrada (este sem custo adicional). Depois, ele deve permanecer em sua hospedagem até receber o resultado do teste rt-PCR Covid-19 negativo feito na chegada ao país. Uma vez que o resultado negativo for recebido, o visitante está livre para circular em Anguilla, respeitando todos os protocolos da ilha.

História nas catacumbas de Roma

A

s Catacumbas de San Callisto estão localizadas em Roma, em meio à esplêndida paisagem da Appia Antica. Construídas entre 250 e 300 d.C., as catacumbas guardam os túmulos de 500.000 cristãos, incluindo dezenas de mártires e 16 pontífices. Essas galerias ocupam um total de 15 hectares e contam com quase 20 km de passagens subterrâneas com 20 metros de profundidade. Nos níveis superiores do complexo, duas pequenas basílicas são visíveis. É na parte oriental onde provavelmente foram sepultados São Zeferino e o jovem mártir São Tarcísio. A cripta papal é a área mais importante do local. Chamado de “Pequeno Vaticano”, preserva os restos mortais de pelo menos cinco papas martirizados e beatificados entre 230 e 283. Também interessante é a Cripta de Santa Cecília. Ela foi enterrada onde hoje podemos ver a impressionante obra-prima escultural de Stefano Maderno. Informações: www.italia.it

62

Patrimônios para descobrir na Nova Zelândia

A

Nova Zelândia guarda três locais que são considerados patrimônio da humanidade pela Unesco. O Parque Nacional Tongariro tem 80.000 hectares e reúne três vulcões, que deram origem a lagos cor de esmeralda, crateras fumegantes e outros elementos que tornam a paisagem única. Com cenários bem diversos, entre florestas, montanhas, vales glaciais e fiordes, Te Wahipounamu não é um parque nacional, mas reúne vários deles, incluindo os famosos Aoraki/Mount Cook, Fiordland, Mount Aspiring e Westland. Também é nesta região que se encontram os glaciares Fox e Franz Josef e o fiorde Milford Sound. Já as Ilhas Subantárticas são um conjunto de cinco remotas ilhas no sul do país, lar de espécies selvagens únicas no planeta. A região é tão importante que há uma restrição no número de visitantes por ano. Informações: www.newzealand.com/br

FOTO: ©istock.com / Fyletto

FOTO: ©istock.com / Crisfotolux

Informações: www.ivisitanguilla.com


Sul da Bahia: praias desertas, falésias e baleias formam cenário paradisíaco

foto: ©istock.com / lucato

foto: embratur / divulgação

Por Eliria Buso


foto: MARCIO FILHO

Além de muita história, Porto Seguro - e seus distritos - abrigam algumas das praias mais bonitas da Bahia.

As chamadas Costa das Baleias e do Descobrimento, compostas pelas cidades do litoral sul baiano, são ricas em extensas faixas de areia isoladas, paisagens de beleza ímpar e clima propício para quem quer fugir das baixas temperaturas do Sudeste e também das chuvas de outros destinos nordestinos.

A

Bahia é amada por 10 em cada 10 turistas que a visitam. Cada cantinho do estado reserva atrações únicas para os visitantes. Seu litoral, com mais de mil quilômetros de extensão, abriga as mais diversas praias, que vão de coqueiros aos paredões rochosos, de águas azuis a verde -esmeralda, algumas com estrutura, outras totalmente selvagens. E, na região Sul do estado, há um misto de atrativos que encanta turistas de todo o mundo. Suas praias tranquilas e belas, a ilustre visita das baleias jubarte e a presença de uma aldeia pataxó são só alguns dos motivos para viajar para essa região. Se você ainda não foi, precisa conhecer! Neste momento, onde a conexão com a natureza e o isolamento seguem como tendência entre os

64

viajantes, o destino baiano que envolve as cidades da Costa das Baleias e do Descobrimento funciona como um refúgio para aqueles que desejam viajar nessa temporada de férias e não abrem mão de sol, praia e cenários estonteantes. Para te guiar nesse roteiro pelos encantos do Litoral Sul da Bahia, QUAL VIAGEM listou a seguir as principais cidades e atrativos locais. Confira!

Porto Seguro Famoso por ser um dos pacotes turísticos mais procurados do país, Porto Seguro é muito mais do que agito e badalação. Com belezas naturais, marcos históricos e 85 quilômetros de costa, o lugar abriga pelo menos outros três destinos em seus principais distritos: Arraial d’Ajuda, Caraíva e Trancoso. Mas, antes de cair na estrada para esses refúgios, vale a pena visitar alguns lugares pouco conhecidos do público geral, e mesmo assim recheados de atrativos e história. O Parque Nacional do Pau Brasil, por exemplo, foi criado em 1999 e tem 19 mil hectares de área protegida de Mata Atlântica. Entre seus atrativos naturais estão as trilhas Patatiba, onde estão as ca-


foto: MARCIO FILHO

Arraial d’Ajuda guarda o templo religioso mais antigo do país, datado do século 16.

choeiras da Jacuba, de Mussununga, das Antas e a Ibirapitanga, onde encontram-se desde plântulas de pau-brasil a árvores nativas centenárias. Já o Parque Marinho do Recife de Fora, compreendendo uma área de preservação de 17,5 quilômetros quadrados, onde apenas 3% são abertos à visitação, conta com grande variedade de peixes e tartarugas que podem ser observados entre os corais na baixa da maré. Para descobrir um pouco mais sobre a história dos povos que viviam nessa região há centenas de anos, a Reserva da Jaqueira, situada a 12 quilômetros de Porto Seguro, é parada obrigatória. A reserva indígena, que abriga cerca de 30 famílias, preserva a cultura pataxó. Logo na chegada, o visitante encontra palestras interativas que contam a história do povo. O passeio inclui trilha de 1,5 quilômetro pela reserva, onde é possível observar fauna e flora nativas, inclusive o pau-brasil. Arte e culinária indígena também estão muito presentes por lá. Os artesanatos, por exemplo, onde prevalecem os coloridos colares e as cerâmicas, formam parte da renda das famílias. Enquanto a gastronomia pode ser encontrada no tradicional peixe assado na folha de patioba, que é servido para degustação dos visitantes. Outro des-

taque fica por conta do Museu de Porto Seguro, construído em uma antiga cadeia, de 1756, e que guarda exposições do período colonial, apresentando as raízes, hábitos e origens do país. Além disso, há salas com exposição de artefatos indígenas e objetos que retratam a chegada dos europeus àquela região.

Arraial d’Ajuda Arraial é a primeira parada ao sul de Porto Seguro. A vila é tranquila e abriga, além de belas praias de areia branca e águas mornas, um centrinho com casas coloridas, o primeiro santuário religioso do país, restaurantes e bares na Rua do Mucugê. Quem explora essa região não pode deixar de visitar a Igreja Nossa Senhora d’Ajuda, construída no século 16 e reconhecida pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) como o templo mais antigo do país. Entre as faixas de areia mais famosas do distrito estão: Taípe, com falésias de até 45 metros de altura, Parracho e Mucugê, onde estão os principais serviços de hospedagem, além de Pitinga, dos Pescadores e Araçaípe. E, para quem está em família, e com crianças, 65


foto: Tatiana Azeviche/Setur


A diversidade da vida animal - e sua preservação - também é um dos grandes atrativos dessa região, principalmente entre aves, mamíferos e anfíbios.


foto: ©iStock.com / Claudia Milandra

Em Caraíva, o encontro do rio com o mar, assim com as charmosas casinhas do centro, são o grande atrativo para os visitantes em busca de sombra e água fresca.


fotos: ©iStock.com / paulo_rtg

uma atração imperdível por lá é o Arraial d’Ajuda Eco Parque. Inaugurado em 1997, o espaço possui atrações para todas as idades. Os brinquedos aquáticos fazem a alegria dos visitantes e são uma maneira de se refrescar nas águas doces e mornas de suas piscinas.

fotos: ©iStock.com / JBalla

Caraíva

foto: ©iStock.com / Kali Justine

fotos: ©iStock.com / Diego Carvalho

O

Distante 70 quilômetros de Porto Seguro, Caraíva também é exemplo da rusticidade típica dessa região baiana. Ali não entram carros e o cenário se compõe, basicamente, de casinhas coloridas, rio e mar. Para desfrutar das faixas de areia locais, vale a pena começar pela Praia da Barra, na foz do rio Caraíva, que tem águas calmas e estrutura de tendas voltadas tanto para a água doce, quanto salgada. E a Praia de Caraíva, no sul da foz, ideal para caminhadas na maré baixa e com estrutura de bares. A três quilômetros dali, porém, é que se encontra a praia mais famosa do distrito: Satu. Sua paisagem se forma, principalmente, por piscinas naturais em decorrência dos corais, falésias avermelhadas e lagoa de água doce para banho. Um espetáculo! Caraíva abriga, ainda, o Parque Nacional e Histórico do Monte Pascoal. Criado em 1961, o espaço é o único do país a ser reconhecido pela história. E não à toa já que, além de levar até o icônico monte, conta com espécies de flora que datam de antes o descobrimento, como uma juerana milenar de mais de 20 metros.

Trancoso A tranquilidade de Trancoso, assim como suas paisagens paradisíacas, já alcançou fama internacional, atraindo turistas – e celebridades - do mundo inteiro. Charmosa e descolada, a vila integra rusticidade a elegância e qualidade de seus serviços. Fundado no início da colonização portuguesa pelos Jesuítas, o lugar foi descoberto por hippies nos anos 70, e, de lá para cá, vem se tornando um dos destinos mais cobiçados do Nordeste. O Quadrado de Trancoso é o ponto mais famo69


foto: ©istock.com / Annabelle500


De julho a novembro, as baleias jubarte invadem a costa do Sul da Bahia e produzem diversos espetáculos inesquecíveis aos turistas.


72

foto: ©iStock.com /jaboticaba foto: ©iStock.com / IKART

so e badalado da vila. É nele onde tudo acontece, principalmente durante a noite. Tombada pelo Patrimônio Histórico, a praça histórica é considerada uma das mais encantadoras do Brasil, reunindo lojas, ateliers, bares e restaurantes em suas típicas casinhas coloridas. Com charme sem igual, o Quadrado está localizado do alto de uma falésia com vista para o mar. A Igreja de São João de Trancoso, também localizada no Quadrado, merece uma visita sem pressa. Pequena e encantadora, foi erguida em 1656 e forma um cenário único com o mar ao fundo. Agora, se a noite o Quadrado faz sucesso, durante o dia o que faz a cabeça dos turistas são as praias de Trancoso. A vila conta com faixas de areia desde o centro até lugares mais afastados que merecem um roteiro completo. Pertinho do Quadrado, as praias mais famosas são a dos Nativos e dos Coqueiros, com fácil acesso por caminhada. A primeira, com águas calmas e larga faixa de areia, conta com bares a beira mar, oferecendo conforto e comodidade aos seus visitantes. Assim como a segunda, considerada a principal de Trancoso, por estar bem próxima do centrinho, que também conta com beach clubs e barracas para os turistas. Ainda próximo à vila, a 15 minutos do Quadrado, a praia Rio Verde é mais sossegada que as primeiras, apesar de também reunir as famosas barracas com espreguiçadeiras e serviços de alto padrão. Outros destaques ficam por conta da Itaquena, a preferida dos surfistas, a Barra do Rio Trancoso, que revela o encontro do rio com o mar, e as praias de Itapororoca e Patimirim, que são mais desertas, perfeitas para quem quer fazer uma caminhada relax. Para completar, a Praia do Espelho, a cerca de 20 quilômetros do centrinho de Trancoso é reduto de uma paisagem imperdível. Listada entre as mais bonitas da Bahia, conta com um mar de águas cristalinas – que deram nome à praia -, variando entre tons de azul e verde, e uma combinação de falésias, corais e coqueiros que formam um cenário de tirar o fôlego. A praia também conta com estrutura de pousadas e bares para atender os turistas.

foto: ©iStock.com / Camila1111

Enquanto a igrejinha e as casas coloridas chamam a atenção no Quadrado mais fomoso no Brasil, as praias de Trancoso dão ao lugar um ar totalmente paradisíaco.


73


foto: MARCIO FILHO

Tanto as falésias, quanto as cores das águas em diversos tons azul-esverdeados, fazem de Prado um pequeno paraíso ainda selvagem.

74

Prado

Corumbau

Por conta de suas águas cristalinas, calmas e mornas, que variam entre tons de azul e verde, Prado é mais um destino que concorre ao título de Caribe brasileiro e guarda verdadeiros tesouros turísticos. Seus 84 quilômetros de litoral são acompanhados por bela natureza muito bem conservada. Mas as belas paisagens não são as únicas raridades apresentadas, visitar o local é uma verdadeira aula de história brasileira, pois os turistas têm a incrível experiência de revisitar momentos marcantes do país por meio de pontos turísticos como o Monte Pascoal, primeira porção de terra avistada pelos portugueses quando chegaram no Brasil. Outro destaque é o passeio para Recife de Guaratiba, onde é possível realizar mergulhos e interagir com peixes diversos. Entre as praias de Prado que não podem faltar no roteiro estão: Balneário de Guaratiba e as praias mais próximas ao centro, como Paixão e Tororão. Além, é claro, daquelas situadas nos distritos de Corumbau e Cumuruxatiba – que merecem um capítulo à parte.

Se isolamento em meio à natureza é o que você procura, então Corumbau é destino certo. O distrito, que abriga um mini-vilarejo e a praia de mesmo nome, se destaca por sua faixa de areia de três quilômetros de extensão onde está o encontro do rio com o mar e a típica paisagem de falésias e coqueiros já tão falada aqui. Com acesso por uma estrada de terra de cerca de 50 quilômetros de percurso, Corumbau garante o distanciamento social em qualquer época do ano e, estando sempre listada entre as praias mais bonitas do Brasil, forma um verdadeiro oásis para os turistas. Entre os atrativos locais estão os passeios de caiaque, barco e canoa pelas águas calmas, escuras e geladas do rio Corumbau.

Cumuruxatiba Cumuruxatiba é um destino encantador por vários motivos: a vila é repleta de paisagens des-


75


foto: João Ramos - Bahiatursa

lumbrantes e praias quase desertas que, de tão tranquilas, recebem anualmente a presença ilustre das baleias jubarte. Entre junho e novembro, os visitantes têm o privilégio de avistar as baleias, que nessa época, seguem para as águas quentes do Sul da Bahia com o intuito de reproduzir, procriar e amamentar. Para presenciar o espetáculo, os turistas devem realizar um passeio de barco que partem de manhã da praia da vila. Durante o trajeto, as baleias nadam rente à superfície, saltam de dentro do mar, fazem piruetas e batem as nadadeiras. O passeio é emocionante e rende belas fotos para guardar como recordação. A vila tem ainda seu lado histórico que guarda a relação com todos os brasileiros. Foi na foz do Rio Cahy que, na tarde de 22 de abril de 1500, a esquadra portuguesa ancorou; na manhã do dia seguinte, o navegador Nicolau Coelho foi até a praia e fez o primeiro contato com os aborígenes nativos. Devido à presença de uma barreira de arrecifes

em toda sua extensão, as praias de Cumuru não apresentam ondas fortes e nem são de arrebentação. Por isso mesmo, são ideais para crianças e para nadar com tranquilidade. Na maré baixa, o mar recua bastante, formando extensa faixa de areia, possibilitando deliciosas caminhadas, enquanto se observa a bela paisagem. Entre as principais faixas de areia locais estão a própria praia de Cumuruxatiba, cartão-postal que abriga o que restou do antigo píer de madeira e tem estrutura para esportes como mergulho, windsurf, skysurf, caiaque e vela, a da Barra do Cahy, considerada a primeira praia do Brasil, além de Japara Grande, Areia Preta e do Moreira – todas igualmente intocadas e de uma beleza exuberante.

Alcobaça Alcobaça tem a fama de abrigar algumas das mais belas praias da Bahia. Sua paisagem, recortada pelo mar, rios e um extenso manguezal, encanta milhares de turistas que a visitam principal-



foto: João Ramos - Bahiatursa

As embarcações de pesca formam a paisagem do Porto do Rio Itanhém em Alcobaça.

78

A Igreja Matriz de São Bernardo, assim como outras construções do centro histórico da cidade, remetem ao século 19.

foto: João Ramos - Bahiatursa

mente durante o verão. Sendo um dos portos de embarque do Parque Nacional Marinho de Abrolhos, funciona como base para os turistas que seguem para o arquipélago. Além de beleza natural, a cidade também encanta por suas construções coloniais retratadas no centro histórico e por sua rica oferta de camarões, siris, gaiamuns, pitus, ostras e peixes que fazem a festa da culinária típica regional. Em meio às lembranças das primeiras expedições colonizadoras dos portugueses, o centro histórico de Alcobaça é reduto das construções do século 19 – como a Matriz de São Bernardo, padroeiro local, a Cacimba do Conselho e os sobrados da rua Pedro Muniz e Senador Melgaço. E, além disso, o destino guarda também os segredos dos tesouros que corsários franceses enterraram em seu litoral séculos atrás. Sua zona rural abriga, até hoje, casas de fazenda e de farinha em pleno funcionamento. Entre os quilômetros de praias, destacam-se a que dá nome à cidade, com calçadão, coqueirais e mar calmo, e a Praia da Barra, onde há o encontro do mar com o rio Itanhém, formação da extensa faixa do manguezal. O local é ideal para a prática



80

foto: Tatiana Azeviche/Setur

O discreto charme da cidade e a simpatia de seus moradores fazem jus ao título de “Princesa dos Abrolhos”, que Caravelas ganhou ao longo dos anos. Distante cerca de 850 quilômetros de Salvador, possui vasto acervo natural que abriga as belas praias do Kitongo, Grauçá e Iemanjá, as ilhas da Cassumba e do Pontal do Sul, e o extenso manguezal. A histórica cidadezinha baiana é a porta de entrada para o Parque Nacional Marinho dos Abrolhos. De seu cais, emoldurado por casarões em estilo art nouveau e decorados com azulejos portugueses, partem os barcos que levam ao arquipélago, considerado um dos melhores pontos do mundo para a prática do mergulho. Entre os atrativos culturais, destacam-se a Matriz de Santo Antônio, padroeiro da cidade, e a Igreja de Santa Efigênia, com raras imagens sacras, dos séculos XVII e XVIII, em estilo barroco português e espanhol. As casas – construções coloniais neoclássicas, com fachadas em azulejos de Macau – datam do século XIX, período pleno na economia da cidade por conta do plantio de café e do intenso comércio no porto. Dentre os endereços famosos, destaque para a Casa da Rua Barão do Rio Branco, da Praça Santo Antônio e da Praça Dr. Imbaçai, além dos chalés na Praia de Grauçá.

foto: João Ramos - Bahiatursa

Caravelas

foto: Tatiana Azeviche/Setur

foto: Tatiana Azeviche/Setur

foto: Tatiana Azeviche/Setur

de esportes aquáticos e pesca esportiva. Já a praia do Coqueiro tem alguns atrativos a mais. O local é bem tranquilo e, por ser mais afastado, é o ponto escolhido pelos turistas mais jovens para realização de lual, reuniões ao redor de fogueira geralmente com música ao vivo. Este também é um dos pontos escolhidos pelas tartarugas marinhas para depositar seus ovos e em determinada época do ano podemos assistir um espetáculo indescritível, onde inúmeros filhotes correm em direção ao mar.


foto: Tatiana Azeviche/Setur

foto: Tatiana Azeviche/Setur

Arquipélago de Abrolhos A cerca de 70 quilômetros da cidade de Caravelas, o Arquipélago de Abrolhos é uma das áreas de maior proteção ambiental da região. Com uma área de cerca de 91.300 hectares, e formado por cinco ilhas, o lugar abriga o Parque Nacional Marinho de Abrolhos, o primeiro do Brasil, fundado em 1983, e controlado pelo IcmBio e pela Marinha. Logo ao desembarcar, os visitantes percorrem uma trilha de 1.600 metros que circunda a ilha. Centenas de pequenas conchas e corais se acumulam em sua ponta sudoeste, formando uma espécie de praia. A outra extremidade é formada por piscinas naturais que abrigam peixes coloridos e outros organismos marinhos. Sua formação abriga recifes de coral de 17 espécies, o que o torna reduto do maior e mais diversificado conjunto do Atlântico Sul – e conta com diversas profundidades em espaços curtos de distância, o que possibilita a prática de mergulho amadora e profissional. Sua fauna é disposta de diferentes espécies de moluscos, peixes, esponjas, tartarugas marinhas, além de aves, como os simpáticos atobás que tomam as ilhas. Mas são as jubartes que têm as vezes de estrela do show por lá. Abrolhos é considerado um dos melhores pontos do país para realizar a observação das gigantes nadadoras. Para visitar a região, mergulhar e observar as baleias há passeios de barco com duração de um dia inteiro. Quem pretende praticar o mergulho em diferentes pontos, o melhor é optar pelas embarcações que permitem pernoite. 81


82

foto: Tatiana Azeviche/Setur


Abrolhos, além de excelente ponto de mergulho, é uma das áreas de maior proteção ambiental da região.

83


onde ficar Porto Seguro Etnia Casa Hotel etniabrasil.com.br Solar do Imperador Hotel solardoimperador.com.br Maitei Hotel maitei.com.br Pousada Travel Inn Trancoso travelinn.com.br/trancoso/pousada

foto: icmbio

Prado Costa dos Corais Hotel costadoscoraishotel.com.br Pousada Guaratiba pousadaguaratiba.com.br

84

Caravelas Hotel Marina Porto Abrolhos marinaportoabrolhos.com.br Abrolhos Dive Inn facebook.com/abrolhosdiveinn

ONDE COMER Porto Seguro •Casarão Adega Restô •Banzé Restaurante Prado •Restaurante Cores e Sabores •Donna Flor Alcobaça •Cabana do Farol •Creperia Tropicália Caravelas •Bar e Restaurante Tio Berlindo •Caravelle

foto: marcio filho

De junho a novembro, o litoral sul baiano ganha ainda mais destaque com o início da temporada das baleias, portanto, esse é o momento ideal para visitar a região. Diferente de outros destinos no estado, essa parte do litoral costuma ter chuvas bem distribuídas durante todo o ano, o que significa que, mesmo no inverno, é possível ter dias de sol para curtir dias de sol e mar.

Alcobaça Hotel Paraíso Tropical hotelparaisotropical.com.br Hotel Brisa dos Abrolhos hotelbrisadosabrolhos.com

PACOTES TURÍSTICOS

Pisa Trekking pisa.tur.br

informações turísticas bahia.com.br

foto: marcio filho

QUANDO IR

Pousada Coral de Fogo coraldefogo.com.br Pousada Novo Prado novoprado.com.br

foto: marcio filho - Mtur

COMO CHEGAR

Há duas maneiras mais comuns de fazer o roteiro pelas costas das Baleias e do Descobrimento. A primeira é descer em Porto Seguro – que recebe voos da GOL, Latam e Azul - e, de lá, fazer o roteiro descendo até Caravelas, percorrendo cerca de 260 quilômetros. Ou, ainda, desembarcar no aeroporto de Teixeira de Freitas – em um voo da Latam - , mais próximo de Prado e Alcobaça, e bastante indicado para quem pretende focar o passeio na região de avistamento de baleias.

foto: ascom

Serviço


A diversão está de volta!

Com a chegada da temporada de férias e as possibilidades de retomada de atividades, principalmente nos destinos nacionais, muitas famílias vêm se programando para cair na estrada novamente. E, depois de tanto tempo sem sair de casa, principalmente para aqueles que têm crianças, a ideia de se divertir em um parque aquático ou temático parece tentadora. Depois de meses fechados em razão da pandemia, esses espaços reabriram tomando todas as precauções para oferecer uma experiência segura e recheada de curtição para todas as idades. Por Cláudio Lacerda Oliva, Eliria Buso e Patrícia Chemin

foto: ©istock / FamVeld

20 parques temáticos e aquáticos para visitar nessas férias


foto: divulgação / rafael almeida

Informações: www.termas.com.br

foto: divulgação thermas dos laranjais

ma das grandes atrações de Olímpia, o Thermas dos Laranjais recebeu mais de 1,8 milhão de pessoas em 2019, ranqueado assim como o mais visitado da América Latina e o quinto mais visitado do mundo, segundo relatório da Themed Entertainment Association (TEA). Em uma área de 300 mil m² estão mais de 55 atrações, com uma boa variedade entre brinquedos mais radicais e outros mais tranquilos, a maioria com águas quentes circulantes. Ou seja, toda a família pode se divertir. Mesmo com tantas opções, o parque segue em constante expansão e busca lançar pelo menos uma grande atração todos os anos. Muitos dos brinquedos para quem quer mais emoção são exclusivos no Brasil. Entre eles estão o Surf Master (pista de surfe em meia lua) e a Montanha-Russa Aquática (um toboágua de 370 metros de extensão cheio de curvas, túneis, subidas e quedas). E ainda tem o Lendário, o maior complexo de toboáguas radicais do Brasil. Piscinas de ondas com praias artificias, ofurôs, piscinas de ressurgência (nas quais ninguém afunda), rio lento com corredeiras, brinquedos aquáticos para as crianças e muitas outras atrações completam o parque. O Thermas conta ainda com mais de 30 estabelecimentos terceirizados de alimentação, entre restaurantes, lanchonetes, bares e quiosques de guloseimas. Há ainda vestiários e armários para locação.

foto: divulgação / rafael almeida

U

foto: divulgação / rafael almeida

Olímpia/SP

fotos: divulgação / rafael almeida

Thermas dos Laranjais


Acquamotion I

Gramado/RS

naugurado em junho, o Acquamotion é a mais nova atração de Gramado, na Serra Gaúcha. É o primeiro parque aquático coberto e temático com águas termais da América do Sul. O empreendimento conta com sete piscinas divididas em três andares, incluindo uma de ondas, uma de borda infinita, três ao ar livre e outras com opções de jatos de água massageadores e um bar molhado, além de dois grandes toboáguas e duas áreas especiais para crianças. Com tematização especial para trazer as belezas e os encantos da Serra Gaúcha para dentro dos ambientes, o novo parque foi dividido em quatro áreas: outono, primavera, verão e inverno. Nelas, os visitantes irão conhecer a história de Ales, o guardião do Globo do Tempo, e seus irmãos, que representam as estações do ano. Todas as piscinas, incluindo as instaladas ao ar livre, contarão com água em temperatura muito agradável, acima de 36ºC. Além disso, as instalações do Acquamotion são 100% climatizadas, proporcionando conforto térmico mesmo durante o inverno. O complexo contará com diversas opções de alimentação, com destaque para comidinhas típicas da Serra Gaúcha, e uma grande estrutura para que o visitante possa aproveitar o seu dia de lazer com toda a tranquilidade. O parque fica a cerca de 7 km do centro de Gramado, e junto ao Wyndham Gramado Termas Resort & Spa, também empreendimento do grupo Gramado Parks.

fotos: divulgação

Informações: www.acquamotion.com.br

87


Alpen Park O

Canela/RS

Alpen Park conta com uma novidade para a temporada de inverno na Serra Gaúcha: a Vila Alpina. Inspirada na arquitetura e na cultura dos Alpes, a atração traz cinco lojas temáticas em um ambiente acolhedor, aliando experiências ao comércio e espaço de convivência para clientes e visitantes do parque. “A Vila Alpina é o coroamento do projeto idealizado para o Alpen Park desde o seu primeiro ano. Afinal, o sul da Alemanha e os Alpes alemães e austríacos foram a inspiração para trazer um equipamento inédito ao Brasil, lá no ano de 2003, quando apresentamos o nosso trenó alpino”, comenta Renato Fensterseifer, diretor do Alpen Park. Como símbolo da origem do parque, há também um plátano na Vila Alpina, onde os visitantes podem deixar um cadeado customizado, adquirido na loja de presentes do Alpen Park. O nome da pessoa é registrado no cadeado com canetas especiais e ela pode colocá-lo na grade ao redor da árvore, ficando com a chave do cadeado para levar como lembrança. A Vila Alpina possui 700 m² entre áreas de convivência e construídas, incluindo cinco lojas: Souvenirs Alpen Park, Donna Villa (vestuário e artesanato), Vila Alpina (queijos, vinhos, espumantes e artefatos gauchescos), Florestal Candies (doces, balas e pirulitos) e Chocolate Planalto (com café no segundo andar). O espaço conta ainda com uma fonte e estrutura toda pensada para trazer o estilo alpino nos detalhes, decoração e arquitetura, além de uma sexta loja que deve ser anunciada em breve.

88

fotos: Clara Sabóia

Informações: www.alpenpark.com.br



Hopi Hari

90

foto: divulgação foto: divulgação foto: divulgação

Informações: www.hopihari.com.br

foto: © 2021 Copyright Hopi Hari S/A

A

Vinhedo/SP

Alice, personagem clássica de Lewis Carroll, é a mais nova convidada para descobrir as maravilhas do Hopi Hari. O espetáculo “Alice de volta ao País Mais Divertido do Mundo” acontece de 25 de junho a 29 de agosto, como tema da temporada de Férias Spetakularis. Com sessões de sexta a domingo, a atração será apresentada no Theatro di Kaminda. Em um cenário marcado pela necessidade de distanciamento, o Hopi Hari vem com a proposta de envolver o público nos braços acolhedores da magia. “Na entrada do Theatro haverá um cenário totalmente luminescente, com cogumelos gigantes e outras ideias elaboradas pela nossa equipe de cenografia. Em cena, vamos da milenar técnica chinesa de sombras até projeções, com efeitos de flores que desabrocham aos olhos do público, número de ballet e uma canção própria”, comenta Rogério Barbatti, diretor artístico do Hopi Hari. Localizado no interior paulista, próximo a Campinas, o Hopi Hari conta com infraestrutura completa para receber famílias, escolas, excursões turísticas e amantes de parques de todo o país. Ao todo são cinco regiões temáticas distribuídas em 760 mil m². O Hopi Hari tem um dos teatros mais modernos de São Paulo (Theatro di Kaminda) e a mais rápida montanha-russa da América do Sul (Montezum) e ainda oferece mais de 40 atrações para todas as idades, mais de 20 pontos de alimentos e bebidas, enfermaria, sanitários, fraldários, área para amamentação e estacionamento para cinco mil veículos.


UM PAÍS INTEIRO DE

DIVERSÃO

www.hopihari.com.br ou 11 4210-4000


Oceanic Aquarium

Informações: www.oceanicaquarium.com.br

92

fotos: divulgação

S

Balneário Camboriú/SC

ituado em Balneário Camboriú, em Santa Catarina, o Oceanic Aquarium foi criado e pensado para a conscientização desta e das futuras gerações sobre a preservação ambiental e sustentabilidade. Com uma estrutura de 2.500 m² de área construída e cerca de um milhão de litros de água, o aquário, inaugurado em março de 2020, conta com cerca de 140 espécies de animais do mundo todo, ambientadas em 27 recintos desenvolvidos especialmente para suprir as necessidades dos animais. Dividido em três pisos, o espaço tem um percurso criado com a intenção de apresentar ao visitante as diferentes espécies de acordo com o caminho que as águas fazem desde o degelo das montanhas, passando por rios e lagos, até desembocar nos mares. Em dois andares apresenta espécies de água doce e salgada de todos os continentes, e a visitação conta a história do caminho da água das geleiras até o mar. Além disso, o Oceanic abriga animais que também foram resgatados ou nascidos sob cuidados humanos e não têm mais condições de retornar à natureza. Entre os animais que podem ser observados no aquário estão peixes, lontras, axolotes, polvos, jacarés, pinguins, sucuris, moreias, arraias, cavalos-marinhos e tubarões. Pensando em um espaço para realização de exposições e atividades escolares, há ainda o auditório Jean Jacques Voirol. Atualmente, o local conta com a exposição “Salve os Oceanos”, com obras de arte confeccionadas pela artista plástica Arlene Dellatorre a partir de materiais reutilizados, que foram encontrados nas praias da cidade



Classic Car Show

I

Balneário Camboriú/SC

naugurado em dezembro de 2020, o Classic Car Show é uma das novidades do turismo em Balneário Camboriú. Para os apaixonados por carros, o acervo do espaço reúne uma coleção de veículos das décadas de 1920 a 1980, com direito a Rolls-Royce, Ford, Cadillac, Jaguar, Ferrari, Mustang, Buick, BMW, Mercury, Pontiac, entre outros. Além de uma moto Harley Davidson, lambretas e um quadriciclo. Entre os modelos exibidos, que se destacam pela raridade, está um Ford Roadster 1929, um dos carros mais antigos da coleção. Com apenas 1,34 m de largura, chama a atenção ainda o BMW Isetta. No museu, os carros são apresentados em ordem cronológica e alguns, inclusive, oferecem a possibilidade de o visitante entrar para ver de perto os detalhes. Para completar o passeio, o Classic Car Show abriga ainda uma hamburgueria customizada e bar estilo norte-americano, com cardápio assinado pelo chef Dudu Poerner, onde é possível se divertir ao som de clássicos do rock tomando um chopp gelado e degustando as delícias típicas. Há ainda uma loja de souvenir com itens relacionados ao mundo do automobilismo e espaço para fotos temáticas.

94

fotos: divulgação

Informações: www.classiccarshow.com.br



Hot Beach Olímpia E

Olímpia/SP

m 2017, Olímpia ganhou mais um parque aquático de nível internacional. O Hot Beach é como uma grande praia tropical em pleno interior de São Paulo, com piscinas de água quente cercadas por areia branca e fofinha, espreguiçadeiras e centenas de coqueiros. Há mais atrações leves e para famílias, perfeitas para relaxar, como o rio lento Ebaaa River e a praia Hot Beach, com 14 tipos de ondas. Mini toboágua e brinquedos infantis com piscinas rasinhas são ideias para as crianças, enquanto que as opções mais radicais ficam por conta do Irado (torre de toboáguas com quatro opções de descida) e do Poty Pipe (com descida em formato de U). O Hot Beach tem também ofurô, redário, sauna, vestiários e armários para locação. A oferta gastronômica é bem completa, com a maior praça de alimentação climatizada de parque aquático da América Latina, lanchonete, bares e quiosques. Espaços exclusivos, as cabanas VIPs Santa Carolina Lounge têm menu diferenciado. O Hot Beach apareceu no ranking dos 10 parques aquáticos mais visitados da América Latina em 2019, ocupando a nona colocação, de acordo com o relatório da Themed Entertainment Association (TEA). O parque faz parte do primeiro complexo turístico de Olímpia, junto com três resorts do mesmo grupo.

96

fotos: divulgação

Informações: www.hotbeach.com.br


Cidade das Abelhas A

Embu/SP

apenas 30 minutos de São Paulo, a Cidade das Abelhas é uma forma diferente das crianças se divertirem e de toda a família aprender mais sobre a vida dos insetos. Já na entrada, uma abelha sorridente acolhe os visitantes e, a partir daí, é muita diversão e conhecimento. No caminho de acesso às trilhas, pontes de madeira fazem a alegria da garotada, assim como a grande abelha no jardim, que se mexe com sensor de presença, batendo as asas, e inevitavelmente atrai as atenções. Para entrar nas trilhas que desenham um caminho por entre as árvores, é preciso passar por um portal, que em dias de calor solta uma refrescante chuvinha artificial. Durante o trajeto, há réplicas de vários animais da Mata Atlântica que emitem sons, além de representantes do mundo jurássico, como o enorme Tiranossauro Rex. Para conhecer mais sobre a vida das abelhas, uma colmeia em plena atividade, protegida por um vidro, ensina como é a atividade desses insetos. Conhecer por dentro a fisiologia de uma abelha no parque é uma grande brincadeira, passando no túnel dentro da estrutura com 18 metros de comprimento e 3 metros de altura. Ainda na área do conhecimento, um museu mostra passo a passo o crescimento das abelhas, do ovo, passando pela larva, pupa até o adulto. No espaço com 100 mil m², brinquedos temáticos se espalham, com casinha, cinco tobogãs, arvorismo, labirinto e muito mais. O local ainda tem lanchonete e lojinha, onde é possível comprar os méis ali produzidos e seus derivados.

fotos: divulgação

Informações: www.cidadedasabelhas.com.br


Playcenter Family O

São Paulo/SP

Playcenter está de volta, agora em espaço indoor, mas com brinquedos radicais para quem gosta de adrenalina. O Disk’o desliza sobre trilhos em 360° em alta velocidade; já o Dragon é uma pequena montanha -russa liberada para quem tem mais de 1,30 m vivenciar essa experiência. Em um parque de diversões não pode faltar os carrinhos de bate-bate e ainda muito mais, como o “chapéu mexicano” (que aqui chama Lolly), o Sky Tower, com cadeirinhas que despencam do alto, Barca Pirata, Parede de Escalada e até Carrossel. O parque tem ainda outros ambientes, como o Kid Play, um playground interativo e seguro, e Arcades, com os mais modernos games para viver simulações perfeitas. As artes não ficam de fora nesse passeio. O Teatro Playcenter Family apresenta peças clássicas repaginadas e novas histórias divertidas recheadas de músicas, danças e interações. Entre uma atração e outra, há ainda uma cafeteria no local, que serve lanches rápidos e salgados.

98

fotos: fmoraes

Informações: www.playcenterfamily.com


Cia. dos Bichos A

Cotia/SP

Cia. dos Bichos é o lugar certo para a criançada passar um dia brincando de ser fazendeiro. Ali é possível entrar nas baias e ter um contato direto com carneiros e cabritos, alimentando com feno. Já com os coelhos, que ficam em um grande cercado, pais e filhos sentam-se em gramas artificiais e alimentam com cenouras os animaizinhos, que correm soltos e que às vezes se acomodam próximo aos pés ou pernas para serem acariciados. Um momento divertido é o banho no avestruz e a soltura dos pavões, que saem em um bando barulhento, em busca das folhas de verduras distribuídas aos visitantes. Uma vasta área gramada é o espaço de brincadeiras dos monitores com as crianças, que organizam também várias oficinas de brinquedos, e serve também para momentos de integração maior entre pais e filhos, que aproveitam as traves infláveis para um jogo de futebol. O passeio de charrete pode ser feito por toda família, já montar no cavalo e no búfalo é só para as crianças. Ainda tem ordenha, horta, feira do livro, espaço para aprender sobre a vida das abelhas, sobre reciclagem, um grande lago com patos, marrecos e gansos, e um ótimo restaurante que serve à la carte pratos fartos que atendem bem dois adultos e uma criança (valores à parte). No final da tarde, depois de conhecer de perto o burrico, as tartarugas, a ema e o berçário de aves, é a vez de fazer biscoitos na cozinha caipira, enquanto os pais tomam um cafezinho feito no fogão à lenha com bolo, cortesia da casa.

fotos: Patrícia de Campos

Informações: www.ciadosbichos.com.br

99


Aquiraz/CE

foto: João Melo

foto: divulgação

om 35 anos de história, o Beach Park é um dos principais destinos de férias do brasileiro. Localizado na praia do Aquiraz, a 17 km de Fortaleza, conta com um parque aquático, três resorts, um hotel, além do Restaurante de Praia e da Vila Azul do Mar – espaço de convivência e serviços –, ambos abertos ao público. O complexo ocupa mais de 160 mil m², oferece 18 grandes atrações e foi premiado como um dos melhores parques aquáticos do mundo e melhor parque aquático da América Latina (2020) pelo TripAdvisor. Em um ambiente agradável, completamente à beira mar, os toboáguas radicais chamam a atenção de quem desembarca no parque. Ramubrinká, Arrepius também são ótimas escolhas para sentir adrenalina à flor da pele. Porém, há também opções para quem pretende apenas relaxar, como a Correnteza Encantada, uma das atrações mais famosas e tradicionais do parque. Outro destaque é o Vaikuntudo que, além de ser uma das atrações mais radicais do parque, é o maior toboágua na categoria Tornado, com 25 metros de altura, onde as boias podem atingir uma velocidade de 43 km/h. Para as crianças, o Acqua Circo, maior playground aquático do mundo, é a opção mais segura e divertida, já que possui piso emborrachado e antiderrapante e diversos brinquedos lúdicos interligados que, juntos, formam um grande picadeiro aquático de circo. O Restaurante de Praia é a pedida para quem prefere mar, sol e uma paisagem de encher os olhos. Localizado na área externa do parque aquático, conta com estrutura e atendimento privilegiado.

100

foto: divulgação

Informações: www.beachpark.com.br

foto: divulgação

C

foto: divulgação

Beach Park


Bichomania Parque Fazenda M

Cotia/SP

ais do que uma fazendinha, o Bichomania oferece uma série de atrações. A casa na árvore é um dos cantos mais procurados pelas crianças, que podem conhecer também uma oca indígena e uma casa de caboclo, com móveis e utensílios usados pelos “caipiras” de antigamente. O espaço abriga animais licenciados pelo IBAMA, como os macacos prego e os mão de ouro, saguis, araras, tucanos, quatis, tartarugas e mutuns. Passear a pé ou de charrete nas trilhas na mata aproxima os visitantes da natureza, que podem ouvir os cantos dos pássaros que vivem soltos na área e conhecer resquícios de mata atlântica. Uma experiência diferente é caminhar no jardim sensorial, onde todos os sentidos se aguçam entre as plantas ali existentes. Para a garotada que gosta de aventura, tem arvorismo e tirolesa com descida de 50 m e, para os pequeninos, uma tirolesa feita de pneus. Um escorregador gigante e o grande playground são os pontos de parada depois de caminhar pelo labirinto com paredes de plantas. Mas o Bichomania também tem animais da fazenda, vacas, mini vacas, cabras e mini cabras, além da hora da ordenha. O restaurante tem almoço caseiro delicioso e, mantendo a tradição caipira, é servido no fogão à lenha e come-se à vontade (valor à parte). Além da opção de passeio de um dia, no Bichomania há quartos e chalés para quem quiser aproveitar o final de semana vivenciado todas as atrações.

fotos: divulgação

Informações: www.bichomania.com.br

101


Hot Park

foto: divulgação foto: divulgação

I

Caldas Novas/GO

naugurado em 1997, o Hot Park, em Caldas Novas, já foi considerado um dos melhores parques aquáticos da América do Sul. Um ambiente calmo e relaxante para curtir ao lado de família e amigos, o parque é o lugar para viver altas aventuras e programas radicais, como o tobogã de 110 metros de altura. Um parque aquático de águas quentes com muitos tobogãs, mergulho e praia do cerrado. Essa poderia ser uma breve descrição do Hot Park. Mas o tamanho da diversão que o parque oferece é praticamente impossível de descrever em poucas palavras. Em uma área de 52 mil m², o parque possui 23 atrações incluindo caiaque, pesca, surfe, rapel, half pipe e muito mais. Entre os destaques estão: Giant Slide, Acqua Race e Acqua River, Half Pipe, Xpirado, Praia do Cerrado, e muito mais. Além de possuir uma ótima estrutura aquática, imagine viver a experiência de alimentar os pássaros e aves que vivem em um viveiro de 2 mil m², com cerca de 200 espécies entre araras, tucanos, periquitos, corujas, gaviões, papagaios, flamingos e faisões que vivem soltos e são mansos. Com temperatura média variando de 23ºC a 32ºC, a região tem calor o ano inteiro. Por lá, o sol está presente cerca de 2.600 horas por ano. Ou seja, não há tempo ruim para a diversão!

foto: Adilson Zavarize

foto: divulgação

Informações: www.hotpark.com


Parque Terra Mágica Florybal P

Canela/RS

remiado como um dos melhores parques de diversões do Brasil, o Parque Terra Mágica Florybal encanta centenas de visitantes diariamente em Canela. Com mais de 20 atrações e mil esculturas, o passeio impressiona com diversos personagens, atrações e bonecos gigantes que emitem sons e se movimentam. Localizado em meio à exuberante mata nativa da Serra Gaúcha, o complexo tem uma área total de 67 mil m², com 12 mil m² de área natural preservada e chama a atenção de todas as idades, sendo um excelente programa para fazer com a família inteira. O parque tem atrações para todas as idades, como a floresta mágica, mundo animal, guardiões da floresta, homens de pedra, primatas, castelo, um playground que fica abaixo do castelo, aldeia dos índios, espaço da fé como a imagem da Nossa Senhora Aparecida e o menino Jesus com seus discípulos na Santa Ceia, cinema 7D, lago das deusas, recanto da sereia e a maravilhosa mina de chocolate e a mini fazenda de cacau. Também há um espaço para o mundo dos dinossauros como o Dino móvel um ônibus personalizado em forma de dinossauro, o voo do Pterodátilo e o território dos dinossauros. Se a aventura não for suficiente no espaço dos Dinos, o tobogã Django Ggan – com 50 metros de altura – é uma boa opção.

fotos: divulgação

Informações: www.parqueterramagicaflorybal.com.br

103


Tauá Aquapark Indoor P

Atibaia/SP

rimeiro parque aquático indoor da América Latina, inaugurado em outubro de 2019, no Tauá Resort Atibaia, o Tauá Aquapark Indoor tem cerca de 5 mil m², é totalmente climatizado e tem água aquecida a 29°C e ambiente a 27°C, independente da estação do ano. O espaço possui ambiente climatizado e 16 atrações que levarão a diversão para todas as idades. A atração “Aquapark do Torí” é toda tematizada com a Turma do Torí e possui sete toboáguas e um balde giratório. Já as atrações “Tauá Tubo” e “Rodopiou”, que podem ser vistas da rodovia Dom Pedro I, possuem 15 metros de altura, o equivalente a um prédio de cinco andares, e são as atrações mais radicais do Parque. O “Tauá Rio Lento” dá volta por todo o complexo de uma forma tranquila; o “Aqua SPA” tem água aquecida a 29°C; e, para os amantes de esportes, a atração “Arremesse” possui redes de basquete na piscina e a atração “Aqua Biri”, uma rede de biribol para ótimas partidas entre amigos. O Aquapark ainda conta com opções gastronômicas na lanchonete, mezanino e sorveteria, com variedade de comidas para todos os gostos, desde petiscos a refeições completas, além de diversos tipos de drinques no bar molhado. E, para quem prefere um momento particular em família, também é possível reservar um bangalô exclusivo. Os espaços oferecem uma experiência mais completa e intimista dentro do parque. Para maior segurança, o local está funcionando com ocupação reduzida, com horários que podem ser pré -agendados ou sujeitos à disponibilidade.

104

fotos: Gabriel Boeiras

Informações: www.tauaresorts.com.br


Zoológico e Zoo Safári D

São Paulo/SP

esde 1958, o maior Zoológico do Brasil encanta visitantes de todas as idades. Muito mais que um espaço de lazer, o Zoológico de São Paulo atua como um importante centro de pesquisa, educação ambiental e conservação, cujo foco é gerar conhecimento, desenvolver pesquisas e estabelecer procedimentos e práticas que promovam a conservação da fauna silvestre. O Zoológico está localizado em uma área de 825 mil m², inserido no maior fragmento florestal de Mata Atlântica em área urbana na região metropolitana da cidade de São Paulo, com rica biodiversidade. A receita gerada na bilheteria é revertida para a manutenção do espaço, que conta com cerca de 2.000 animais, entre mamíferos, aves, répteis, anfíbios e invertebrados, incluindo espécies raras e ameaçadas de extinção, como o tigre-de-bengala branco, a arara-azul-de-lear e o mico-leão-preto, sendo referência internacional em ações de conservação. Vinculado à Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo, o Zoológico recebe por ano um público de aproximadamente 1,3 milhão de pessoas. O visitante também pode desfrutar de outros espaços localizados no interior do Zoológico, como o Zoo Safári. Realizado a bordo de veículos, este passeio possibilita ver bem de pertinho animais como girafas, hipopótamos, avestruzes, leões e muito mais. Uma emoção única na cidade de São Paulo. Há ainda O Mundo dos Dinossauros, uma exposição interativa e tecnológica.

fotos: Paulo Gil-Acervo FPZSP

Informações: www.zoologico.com.br

105


Pet Zoo O

Cotia/SP

Pet Zoo fica na cidade de Cotia, em uma área de 24.500 m², e é um programa para adultos e crianças passarem o dia todo. Na entrada, os pequenos recebem um pacotinho com ração para poderem alimentar os animais durante o passeio. Em cercados amplos e muito bem cuidados, é possível afagar os pôneis, dar ração para as simpáticas e curiosas avestruzes e lhamas. Os baixinhos ficam encantados com a algazarra dos cabritinhos, porquinhos e carneirinhos que comem nas pequenas mãozinhas. Monitores estão sempre presentes para orientar e informar sobre a vida e alimentação dos animais. Na rota da fazendinha, ainda é possível ver emas, aves, búfalos, touro e as mini vaquinhas, que, em horários pré-estabelecidos, podem ser ordenhadas pelas crianças, que ainda se divertem com passeios a cavalo e de charrete. Com limite de idade, para os mais aventureiros há tirolesa, um imenso playground ecológico feito com troncos e oficinas com atividades orientadas. O restaurante amplo e com varandões serve comida caipira feita em fogão à lenha, em regime self service (valores à parte). E, no final do dia, bolo e café são cortesia.

106 106

fotos: divulgação

Informações: www.petzoo.com.br


Castelo Park Aquático L

Cesário Lange/SP

ocalizado em Cesário Lange, a 150 km de São Paulo, com fácil acesso pela rodovia Castelo Branco, o Castelo Park Aquático fica próximo a cidades como Campinas, Sorocaba, Piracicaba e Botucatu. Entre as atrações molhadas, destaca-se a Torre do Acelerado, que possui dois toboáguas com altura equivalente a dois prédios de oito e cinco andares, respectivamente. É pura adrenalina! A criançada se diverte no Castelo Kids, um mini parque aquático com quatro toboáguas infantis, muitos jatos d’água, escorregadores e um balde de 1.500 litros na forma do Télinho (mascote do parque). Já os maiorzinhos também podem brincar no Decolando, uma rampa gigante na qual o público desce em um tapete especial. Parecida com o Decolando, a prancha Half Pipe de 12 m de altura simula uma pista de skate gigante. Já o Rio Lento é uma correnteza com águas cristalinas que leva os visitantes para dar uma volta no parque carregados pela correnteza. O circuito tem extensão de 200 m e profundidade de 1,10 m. Tem ainda o Lago do Tubarão, com cachoeiras, toboágua e cestos suspensos que jorram água, além da Piscina de Cascata, com 6 m de quedas d’água e área climatizada a 30ºC. Outra atração que também faz a alegria dos pequenos é a Piscina de Ondas, com uma maré super agitada. Além das atrações aquáticas, o parque também oferece áreas de descanso, com gramados, palmeiras e coqueiros. Tem ainda espaços privativos com redes para descansar, cadeiras e mesas, além de praça de alimentação com restaurante à la carte, sorveteria, lanchonetes e quiosques. O parque tem data confirmada de reabertura a partir de 23 de julho.

fotos: divulgação

Informações: www.casteloparkaquatico.com.br

107


Thermas da Mata A

Cotia/SP

cidade de Cotia também é a sede do Thermas da Mata. Inspirado nos grandes parques aquáticos do país, é uma ótima opção para curtir em família. Uma das atrações mais disputadas é a Hot Island, com piscinas e ofurôs com temperatura de 36ºC, além de gazebos, balneário, cascata e bar. Para os pequenos, o lugar ideal é o Beach Kids. No total são mais de 3.500 m², com playground aquático. Destaque para o brinquedo AcquaBoom, que oferece muita adrenalina. São 200 m² e mais de 8 metros de altura, onde estão toboáguas, escorregadores com duplo Slide, balde maluco e estrutura repleta de detalhes. O melhor é que o brinquedo foi projetado para que pais e filhos possam brincar juntos. A estrutura ainda conta com gruta, cascata e gêiseres, levando à ponte que dá acesso ao espaço Baby, onde os pequenos podem se divertir num local totalmente projetado para eles, com diversos brinquedos e muitos dispersores de água para uma experiência imersiva. A nova atração é interligada a uma praça de eventos e uma área para esportes e brincadeiras de areia. Já o grande lago conta com pedalinhos e cabanas exclusivas em toda a sua volta, rampa aquática, além de pontos de alimentação como o AcquaBar (Buffet de petiscos), hamburgueria, churrasco gourmet, tapiocaria, sorveteria e quiosque de churros. Simpáticos mascotes, os Termalucos, formados por Tibum, Veggie, Splash e Blub, divertem e descontraem as crianças. Além disso, o parque tem uma equipe completa de monitores e recreadores que está sempre à disposição de todos.

108

fotos: DIVULGAÇÃO

Informações: www.thermasdamata.com.br


Blue Park

L

Foz do Iguaçu/PR

ocalizado sobre o Aquífero Guarani, a segunda maior reserva de água doce do mundo, o Blue Park é abastecido constantemente por águas termais e cristalinas. Entre os destaques do parque está a Blue Waves, a terceira maior praia termal com ondas do mundo, cercada por areia de verdade e um cenário paradisíaco digno do Caribe. São nove tipos de ondas que chegam a 1,20 m de altura. Há ainda a área radical, com muita adrenalina no Fast Falls, que conta com quatro linhas de toboáguas abertos e fechados para deslizar em alta velocidade, e no Twist Tube, com quase 70 metros de extensão e uma descida emocionante de dar frio na barriga. Em breve, o Blue Park vai inaugurar a Fantasy Island, uma área toda dedicada aos pequenos, com escorregadores, jatos d’água e um rio lento para curtir em família. O parque aquático também tem estrutura completa de serviços, com estacionamento, lojas, vestiários e uma grande oferta gastronômica para todos os gostos, de pizza e hambúrguer a saladas e espetinhos. O Blue Park integra um grande complexo da Rede Mabu em Foz do Iguaçu. Além do parque aquático, há o Mabu Thermas Grand Resort e o My Mabu, o primeiro empreendimento multipropriedade da região, com vista privilegiada para o Blue Park.

fotos: DIVULGAÇÃO

Informações: www.blueparkfoz.com.br

109




foto:


Um mundo em realce:

10 lugares coloridos para conhecer Ver o mundo em cores é algo que alegra a qualquer um. Seja por um campo de flores ou um conjunto de construções que fogem do padrão de tons pastéis, deparar-se com um destino colorido é de se encher os olhos - e o rolo da câmera de fotos! Pensando nisso, Qual Viagem listou dez lugares que estão entre os mais coloridos do mundo para te deixar com ainda mais vontade de viajar. Confira: Por Eliria Buso


cidade azul do Marrocos já é famosa entre os viajantes e ganhou as redes sociais. Situada nas montanhas de Rif, Chefchaouen já foi eleita entre as cidades mais bonitas do mundo e chama a atenção, principalmente, por ter casas, construções, ruas, portas, arcos e janelas em tons azulados. Fundado no século 15, o lugar foi um dos bastiões da resistência aos portugueses e, após a reconquista espanhola, tornou-se um dos principais refúgios para mouros e judeus que deixaram a sua marca. Caminhar, fotografar e explorar o enorme labirinto de vielas e ruazinhas azuis é a grande pedida por lá. A sensação é de estar descobrindo um vilarejo celestial!

foto:©istock.com / Elena-studio

A

Chefchaouen, Marrocos

foto:©istock.com / Olena_Z / titoOnz

Vista aérea da Medina Azul da cidade de Chefchaouen, no Marrocos

114


foto:©istock.com / juanorihuela

Artesanato exibido em uma das ruas típicas da medina de Chefchaouen, a chamada cidade azul, uma das cidades mais visitadas pelos turistas

115


foto:©istock.com / Dalchemist

fotos: Convention Bureau de Medellín

O bairro da Cidade do Cabo é famoso por suas casas coloridas e cultura malaia


S

Bo-Kaap, África do Sul

foto:©istock.com / sydney04 / Photoprofi30

foto:©istock.com / alexeys

ubúrbio da Cidade do Cabo, na África do Sul, Bo-Kaap se caracteriza por suas casas multicoloridas e ruas de paralelepípedos. O lugar tem forte influência indonésia e holandesa, mas hoje é conhecido por abrigar a cultura malaia na cidade. A tradição surgiu quando seus moradores decidiram pintar suas casas em comemoração ao Eid (ou a Festa do Sacrifício) e coordenavam suas cores para evitar divergências de tons. Bo-Kaap oferece inúmeros restaurantes e mercados para aproveitar. Quem vai a esse lugar não pode deixar de provar o curry adocicado e apimentado dos Malaios do Cabo e visitar o Museu de Bo-Kaap, que fica em um prédio restaurado dos anos 1760.

117


A

Jodhpur, Índia

zul também é a cor de Jodhpur, a segunda maior cidade do Rajastão, na Índia. Lá, a maioria das casas seguem tons dessa cor e, segundo contam, isso começou porque a classe alta Brahmins queria se separar da massa. Contrastando com as construções azuladas está o principal ponto turístico local: o Forte Mehrangarh, de cor areia, que foi construído em 1459 e é um dos maiores fortes da Índia. A Cidade do Sol também conta com atrativos como o Jaswant Thada, um mausoléu construído pelo marajá Sardar Singh e o Jardim Mandore, com vista para os cenotáfios, templos mortuários dos séculos 17 e 18 feitos em arenito vermelho com entalhes, altos pináculos e enfeites esculturais.

foto:©istock.com / juanorihuela

118

foto: ©istock.com / mazzzur / daboost

Fortaleza de Mehrangarh na colina de Jodhpur, Rajastão, Índia


foto: ©istock.com / Oleksii Hlembotskyi

As janelas e portas esculpidas formam detalhes incríveis na Cidade Azul do Rajastão

119


fotos: ©istock.com / mikolajn

A cidade porto-riquenha é a segunda capital de colonização europeia mais antiga das Américas.

120


A

Viejo San Juan, Porto Rico

foto:©istock.com / dennisvdw

ntiga cidade do século 16, Viejo San Juan hoje compreende o centro histórico da atual San Juan. Com estilo colonial espanhol, o lugar é cercado por uma muralha e foi considerado Patrimônio Mundial da Unesco, além de ser a segunda capital de colonização europeia mais antiga das Américas. Hoje, é bastante movimentada por ter se tornado ponto de partida e chegada de cruzeiros marítimos. Por entre seu casario colorido, encontram-se importantes construções como o Capitólio e o Museu das Américas. Por ali se encontram ainda os castelos de San Felipe del Morro, San Cristóbal e La Fortaleza, o Paseo de la Princesa e a Igreja de San José, além de praças e muito mais - um passeio imperdível.

foto: ©istock.com / Martin Wheeler / ronniechua

O colorido do centro histórico chama a atenção dos inúmeros visitantes que chegam nos navios de cruzeiros

121


foto: ©istock.com / sorincolac

apital de Curaçao, Willemstad também é uma cidade colorida. Próximas ao mar do Caribe, existem centenas de construções em arquitetura holandesa e cores vivas como laranja, amarelo e rosa. Inclusive, a combinação de sítios históricos bem preservados, um estilo colonial holandês e as cores vibrantes renderam a Willemstad o título de Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco. Segundo a história, o costume de colorir as casas surgiu com o Governador Geral Albert Kikkert. O homem sofria de enxaquecas e concluiu que o reflexo da luz solar dos edifícios brancos causava o problema, ordenando, em seguida, a pintura da área central da cidade com cores brilhantes.

foto:©istock.com / juanorihuela

As construções coloridas de Willemstad podem ser avistadas desde a chegada à cidade

foto: ©istock.com / elvirkin / Niko_Cingaryuk

C

Willemstad, Curaçao


foto: ©istock.com / Daphne Bakker

As casas coloridas de Willemstad na ilha de Curaçao


foto:©istock.com / Jordanlye

As construções coloridas são uma tradição em George Town, na ilha de Penang


e Penang é considerada a ilha colorida da Malásia, George Town é seu epicentro. Cores, sabores e história chamam a atenção por lá e também colocaram a capital como Patrimônio da Unesco. O lugar une o antigo e o moderno e possui casas em arquitetura tradicional, lojas chinesas, templos, mesquitas e igrejas. Um dos destaques locais é a Cheong Fatt Tze Mansion, ou Mansão Azul, que demorou sete anos para ser construída por artesãos chineses, e representa o melhor da arquitetura dos séculos 18 e 19 no estado. Assim como Kek Lok Si, ou Templo da Suprema Bem-Aventurança, o maior templo budista do sudeste da Ásia.

foto:©istock.com / Jui-Chi Chan / daboost

A câmara municipal também é um exemplo de construção colorida na cidade

foto:©istock.com / undefined undefined

S

George Town, Penang


foto: ©istock.com / Thiago Santos

impossível falar de cores e não incluir nenhum destino brasileiro na lista. E Salvador, assim como boa parte das capitais nordestinas, é palco de muita cor e história. Além das tradicionais fitinhas do Bonfim e da cultura viva que colorem a cidade, o Pelourinho forma um cenário cheio de construções coloridas. O conjunto arquitetônico colonial barroco é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e reconhecido como Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Além disso, o Pelô tem seus detalhes evidenciados pelas cores vibrantes que recobrem as construções e o transformam em um dos cartões-postais do Brasil.

As construções históricas do Pelourinho formam um cenário colorido e cheio de vida

foto:©istock.com / Ziviani / MrLonelyWalker

É

Salvador, Brasil


foto:©istock.com / Fred_Pinheiro

Uma das igrejas do Pelourinho, a de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, também tens tons azulados dando cor ao lugar


foto:©istock.com / StevanZZ

Próxima de Veneza, Burano se destaca por suas construções coloridas entre os canais


O

Burano, Itália

foto:©istock.com / Olga_Gavrilova

arquipélago de Burano compreende quatro ilhas ligadas por pontes e canais na Lagoa de Veneza. A ilha é conhecida, principalmente, por suas casas de cores vivas que, segunda a lenda, dizem ter sido pintadas para que seus pescadores locais pudessem se localizar quando ocorresse uma névoa forte. Seu arco-íris de cores transformou-se em uma das principais atrações turísticas e outra razão para planejar aquela viagem à Itália. Destino comum de passeios de um dia saindo de sua vizinha mais famosa, Veneza, vale a pena explorar suas ruas e pontes, assim como pontos turísticos como a Igreja de San Martino, que possui uma torre inclinada.

foto:©istock.com / egal / ronniechua

As casas coloridas da antiga vila de pescadores abrigam restaurantes, cafés e lojas, além de residências de locais


foto: ©istock.com / KIKILOMBO

ua arquitetura remete ao período colonial e suas ruas estreitas estão recheadas de sobrados coloridos. Se isso não faz de Guanajuato uma das cidades mais bonitas do México, ao menos lhe coloca na lista dos Patrimônios Mundiais da Unesco. A cidade montanhosa tem fazendas coloridas e prédios coloniais que se espalham em todas as direções até as colinas, com uma rede de túneis subterrâneos servindo como estradas principais, e fazendo dela um lugar favorável para se andar e fotogênica para se fotografar. Entre os lugares para explorar no centro da cidade estão: o Teatro Juárez, o prédio da Universidade de Guanajuato, a Basílica e o Mercado Hidalgo.

foto:©istock.com / juanorihuela

As casinhas coloridas compõem um cenário exuberante junto às montanhas mexicanas

foto: ©istock.com / Elijah-Lovkoff / -Iznogood-

S

Guanajuato, México


foto: ©istock.com / bpperry

Em Guanajuato, as cores podem ser observadas, inclusive, nas igrejas


foto: ©istock.com / FerreiraSilva

foto: ©istock.com / zoroasto

A arquitetura é um destaque na cidade pernambucana não só pelo estilo, como também pelas cores


P

Olinda, Brasil

ertinho de Recife, a cidade de Olinda tem um centro-histórico que preserva boa parte do traçado da vila fundada em 1535. Seu casario colorido é característico do povoamento português e contrasta com a imponência das igrejas brancas, tais como a Igreja e Mosteiro de São Bento e a de Nossa Senhora da Conceição -, o verde da vegetação e o azul do mar. Além disso, conta-se que, antigamente, as construções não tinham numeração e, para distingui-las, os moradores usavam cores diferentes. Hoje, a cidade abriga, além de sua rica arquitetura, muita cultura, arte e vida – tanto durante o dia, quanto à noite – por entre suas ruas e ladeiras.

foto:©istock.com / juanorihuela

foto: ©istock.com / FerreiraSilva / MrLonelyWalker

Em Olinda, as construções coloridas dão ainda mais vida à região central e formam um atrativo por si só


CONHEÇA O SABOR E AROMA DO BLEND EXCLUSIVO FRAN’S CAFÉ. Uma bebida de corpo elevado, acidez média e sabor marcante, com notas intensas de caramelo e leve sabor frutado. À venda em todas as nossas lojas. Leve pra casa!

Venha fazer parte da nossa história. Seja um franqueado, acesse: www.franscafe.com.br.


FALTOU FALT L OU LT ESPAÇO?

Roda dupla e retrátil 360°

#juntosproquederevier