memórias de um órfão 15

Page 1



m u IA C R e A as d TIÃO G

i r ó em

M

o ã f ór

S A B E S



m u IA C R e A as d TIÃO G

i r ó em

M

o ã f ór

S A B E S

São Paulo 2018


Copyright © 2018 by Editora Baraúna SE Ltda

Capa

Julio Garcia Giannine

Diagramação

Editora Barauna

Revisão

Editora Barauna

CIP-BRASIL. CATALOGAÇÃO-NA-FONTE SINDICATO NACIONAL DOS EDITORES DE LIVROS, RJ ________________________________________________________________ T272e Garcia, Sebastião Memórias de um órfão / Sebastião Garcia. - São Paulo : Baraúna, 2018. 86 p. : il. ; 21 cm. ISBN 9788543708492 1. Autobiografia. 2. História de vida. ________________________________________________________________

Impresso no Brasil Printed in Brazil

DIREITOS CEDIDOS PARA ESTA EDIÇÃO À EDITORA BARAÚNA www.EditoraBarauna.com.br

Rua Sete de Abril, 105 – Cj. 4C, 4º andar CEP 01043-000 – Centro – São Paulo - SP Tel.: 11 3167.4261 www.EditoraBarauna.com.br


Agradecimentos A meu querido pai, com quem não tive a honra de conviver na minha infância. A minha mãe, que ficou viúva muito nova e sacrificou sua vida para criar os filhos. A meu avô materno, que estendeu sua mão nos acolhendo e dando condições para nossa criação. A minha esposa, pela paciência e dedicação ao meu lado. A meus filhos e netos. Esta biografia é baseada em fatos reais ocorridos com o narrador, que busca relatar os acontecimentos em conformidade com informações passadas pela sua querida mãe..



Dedicatória A quem tiver a oportunidade de ler esta biografia, digo que pode acreditar que nada é impossível para Deus. Tudo de ruim que acontecer em sua vida é para melhorar depois.



Prefácio Por que escrever minha biografia? Cada desafio com que eu me deparava no caminho me fazia sentir que alguém estava testando a minha capacidade de superá-lo, e foi assim que percebi que a minha vida daria uma grande história. Vocês poderão verificar esses fatos folheando as páginas de meu livro.



Sumário 1. Colonização do oeste paulista ................... 13 2. Construção de casas ................................. 17 3. Doença na família .................................... 22 3. Infância na fazenda .................................. 28 4. As artes de Tiãozinho ............................... 32 4.1  O Caminho da Escola .................... 37 5. A minha vida na cidade ........................... 41 5.1  O meu primeiro contato com a divindade ...................................... 46 5.2  Terceira fase de minha vida – o grande desafio ...................................... 47 5.3  O início da minha vida na grande cidade ..................................... 49 6. Marcando a história em Brasília .............. 52 6.1  Meu segundo contato com a divindade ...................................... 57 6.2  Início de minha carreira acadêmica ................................... 58


7. O inĂ­cio da carreira como representante comercial ............................... 66 7.1  Dicas importantes para profissionais de vendas ............................ 74 8. Curtindo seu reino encantado ................. 80 8.1  Terceiro grande contato com a divindade ..................................... 83


1. Colonização do oeste paulista


Por volta de 1928, a região oeste do Estado estava praticamente virgem e desabitada, por isso o governo estadual resolveu fazer uma campanha de incentivo para que famílias de imigrantes, que tivessem interesse em adquirir lotes rurais de terras nesta região, pudessem comprar o tão sonhado pedacinho de chão. Esta foi a grande oportunidade em que as famílias de imigrantes, principalmente italianos e espanhóis, tiveram para sair do sistema de quase trabalho escravo que eram obrigados a suportar nas fazendas de café onde trabalhavam. Foi nesta época que a minha família comprou um lote de vinte alqueires paulista. Meu avô e meus tios sairam da região de Olímpia, onde trabalhavam como colonos em fazendas de café, e foram para a nova terra. Foram desbravá-la, como fizeram os verdadeiros pioneiros americanos na conquista do Oeste, assim foi feito pelos bravos colonizadores nesta aventura heroica. Nesta época, o meio de transporte que eles tinham era o trem de ferro, como era chamado pelos paulistas, e a linha que cortava o Estado de leste ao oeste; daí para frente somente por estradas de terras em plena selva. 14

Sebastião Garcia


Para explorar a região que estava sendo demarcada foram formados grupos de colonizadores, que partiam em caravanas de carros de bois e mulas com várias tropas para se protegerem das onças e vários outros bichos que tinham em grande abundância na região. Os caminhos para chegar aos lotes eram feitos através de picadas na mata até o local para fazer as demarcações dos lotes. Nesta região, foi montado o primeiro acampamento com o apoio de engenheiro e um posto médico. Nesta época, a cidade mais próxima era Tanabi, lá eram feitas todas as documentações pertinentes. O governo fez um acampamento militar para dar suporte aos novos sitiantes, para acompanhar as demarcações dos lotes. Com a população de novos proprietários, foi necessário criar um posto avançado do governo. Dessa forma, surgiu primeira vila, batizada com Vila Estrela.

Memórias de um órfão

15