Page 1


2


3


expediente

editorial

Ao Leitor Junho é o mês de muita música, dança, quitutes de festa e alegria. Por todo país, há a comemoração das festas juninas, com todo seu colorido, alegria e crendices. Vale de tudo para se divertir: fantasiar de caipira, fazer promessa para São João, Santo Antônio e São Pedro e lógico que as simpatias para arrumar casamento também são válidas. A busca por um par em junho também tem outras razões no Brasil: este é o mês dos namorados. As pessoas se empenham em colocar o pobre Santo Antônio de castigo, afogam o coitado só para no dia 12 ter a certeza que alguém especial vai aparecer. Muitas pessoas acham tudo isso uma bobagem e buscam companhia em um outro tipo de amigo: o cachorro. Neste mês, trouxemos uma entrevista com Luísa Mell que nos mostra seu amor incondicional pelos animais. Ela também nos falou de sua carreira e a acendeu nossa curiosidade sobre seus planos futuros. Desejamos a todos vocês, leitores, um ótimo mês com muita festança, comilança e que Santo Antônio escutem a todos. Em ritmo de quadrilha e alegria, desejo a todos uma boa leitura!

Diretora Responsável Paula Silva paula@revistamaisoeste.com.br

Diretor Comercial Marcos Kawauchi marcos@revistamaisoeste.com.br

Editor Responsável Flávia Biazetto (MTB 44408/SP) Diagramação e Arte Renato Mininel Junior renato@revistamaisoeste.com.br

Publicidade Bruna José André Miguel Paula Mendes comercial@revistamaisoeste.com.br

Colaboradores Roberto Shinyashiki Felipe Jardini Flávia Biazetto Claudia Castellan Foto Capa Cícero Lehmann Produção Nilda Alves - cabeleireira

Flávia Biazetto

( Jacques Janine - São Gualter - 3021-3231) saogualter@jjanine.com.br

Andréa Malagani - Maquiagem

índice

andrea@andreamalagani.com.br

Agradecimentos Olho d’água Multicomunicações mcprimi@terra.com.br

reflexão

Cães Maravilhosos contato@caesmaravilhosos.com.br

06. A sabedoria de aprender - Roberto Shinyashiki

Cobasi - Unidade Villa Lobos

saúde

08. Estrias: As grandes inimigas das mulheres

diversão 10. Sucandi: profissionalismo e seriedade

imóveis

Redação e Publicidade

12. Imóveis

Rua Faustolo, 1748 - cj. 01 - sala 2D Vila Romana - São Paulo

capa

14. Uma paixão muito além das telas

Atendimento ao leitor leitor@revistamaisoeste.com.br

agenda cultural

18. Exposições, peças e shows

esporte

20. Manifesto: Campeonato Brasileiro 2007

moda

22. Tendências Inverno 2007

festas

24. Festas do interior 4

PARA ANUNCIAR : Tel.:

3455-1200 / 3871-9292 Periodicidade: Mensal

A Revista Mais Oeste é uma publicação mensal da Editora Eco Ambiental Ltda. com distribuição gratuita em comércios e residências, sendo que a publicidade veiculada são de responsabilidade de seus respectivos anunciantes. Não nos responsabilizamos por opiniões expressas nos artigos assinados. Proibida reprodução parcial ou total sem autorização.


5


reflexão

A sabedoria de aprender Nunca odeie quem lhe traz o problema. Ele é somente o professor. Resolva a dificuldade e agradeça a essa pessoa pela oportunidade de evoluir

U

ma das perguntas mais freqüentes que alguém faz a si mesmo é: por que estou enfrentando este problema? Infelizmente, a maioria das pessoas encontra a resposta do modo errado: culpando o outro. A culpa é do chefe, do companheiro, dos pais, do empregado. Mas o outro nunca é a razão de seus problemas. Se você não aprender com a dificuldade, vai repeti-la ao infinito. Vai trocar de emprego, de companheiro, de empregados, mas, quando perceber, trocou as pessoas e o problema continua o mesmo repetindo-se. Os problemas são oportunidades de aprendizado e, quando perdemos essa lição, toda dor que sentimos se torna inútil. Lembre-se: para todo problema existe solução. Aliás, essa é uma boa definição: problema é um acontecimento que vem sempre acompanhado de solução. Quando você não tiver uma solução, será necessário definir qual é o problema. Por exemplo: você descobre que não tem dinheiro para pagar as contas. Está bem, não ter dinheiro é um problema, principalmente se os credores estão lhe cobrando e os juros aumentando. A solução provavelmente se inicia com o corte de gastos, continua com uma negociação com os credores e alguma ação para ganhar mais dinheiro. No final, extraiu-se um aprendizado de uma situação que parecia ter apenas um lado negativo. Perceba tudo o que você pode aprender em uma situação assim:

6

• Aprender a gastar de acordo com seus rendimentos; • Aprender a ser humilde para negociar com os credores; • Aprender a ganhar mais. A solução sempre existe! E, na maior parte das vezes, a pessoa sabe qual é. O difícil é ter a coragem de pô-la em prática. Nunca perca a oportunidade de aprender com uma dificuldade. Aprender em geral é destruir uma visão e construir uma nova perspectiva. E, principalmente, tenha certeza de que o problema será resolvido. Se você tiver alguma dúvida disso, pense: se você morresse agora, qual seria a evolução do problema? Percebeu? Ele de alguma maneira se resolverá. A única coisa que não funciona é jogar no outro a responsabilidade por suas dificuldades. O ódio bloqueia a criatividade e só piora as coisas. As pessoas que chamamos de inimigos são os melhores mestres que a vida nos oferece para nos ajudar a aprender as lições que nos farão crescer. Elas nos mantêm acordados para podermos evoluir. Perceba que, depois que você resolve uma dificuldade, fica até agradecido por essa pessoa ter lhe ensinado uma lição. O médium Luiz Antonio Gasparetto certa vez falou: “Perdoar é descobrir que você não tem razão nenhuma para perdoar; é apenas viver o aprendizado. Isso só acontece quando você aproveita a oportunidade para crescer”. Se você carrega ódio de alguém, pense na


lição que você tem a aprender com esse alguém e sua vida será muito melhor. Se você tem muitos problemas, pense na lição que você tem a aprender com esses problemas e sua vida será muito melhor. Aliás, sabe por que você tem tantos problemas? Pela simples razão de estar vivo. Pela simples razão de ter muito ainda por aprender. Se você está passando por um problema, pode ficar tranqüilo: ele não será o último nem o pior. “Roberto”, você pode perguntar, “vai me acontecer um problema pior do que este pelo qual estou passando?” Com toda certeza. Você já notou que o problema que estamos enfrentando no momento é sempre o pior? Quando você olha para trás, certamente vê que já teve problemas muito maiores, mas a angústia do momento presente é sempre a pior. Viver é enfrentar desafios, pois a função da vida é o aprendizado. Eu tenho um jeito de lidar com as dificuldades que me ajuda muito. Quando estou no meio de uma situação difícil, procuro afastar todas aquelas emoções que poderiam me angustiar e digo a mim mesmo: “Roberto, não faça drama! Isso é somente um exame de uma matéria em que você foi reprovado. Estude, dedique-se e passe de ano”. Os problemas são matérias que temos de aprender. Mantenha a cabeça tranqüila e procure aprender rápido a lição, para poder passar de ano. Se não aprender a lição, a vida sempre trará os mesmos problemas de volta para que você possa evoluir o mais rápido possível. E não esqueça: os problemas são sempre do seu tamanho. Como disse o poeta Adoniran Barbosa, “Deus dá o frio conforme o cobertor”. A solução está sempre dentro de você. Analise a situação, peça ajuda a um amigo e concentre sua atenção na solução do problema. Mais cedo ou mais tarde, inevitavelmente, você encontrará a solução. E nesse dia vai descobrir que se tornou um pouquinho melhor como pessoa. Uma dica fundamental: nunca odeie quem lhe traz o problema. Ele é somente o professor. Resolva a dificuldade e agradeça a essa pessoa pela oportunidade de evoluir. O mal é como chuva de granizo: faz muito barulho, às vezes machuca, mas passa logo. Já o nosso aprendizado, não. Ele é eterno. Roberto Shinyashiki é psiquiatra, palestrante e autor de 13 títulos, entre eles: Os Segredos dos Campeões, Tudo ou Nada, Heróis de Verdade, Amar Pode Dar Certo, O Sucesso é Ser Feliz e A Carícia Essencial .

7


saúde

Estrias: As grandes inimigas das mulheres O

que são e como aparecem? As estrias de distensão, popularmente chamadas de “estrias”, representam uma afecção muito comum à pele que, de acordo com sua intensidade, podem levar a problemas estéticos e emocionais relevantes para quem a possui. São lesões lineares, inicialmente róseaavermelhadas às vezes, violáceas que evoluem, aumentando de tamanho e largura e assumem uma coloração esbranquiçada. As estrias aparecem em homens e mulheres? Elas são de três a seis vezes mais freqüentes no sexo feminino que no masculino. Aparecem já nos primeiros anos da adolescência, com pico de instalação de 14 a 20 anos de idade.

8

Existem locais prediletos de aparecimento entre as mulheres e os homens. Nas mulheres, ocorrem nas nádegas, abdômen e mamas; nos homens, ocorrem no dorso, regiões lombar e sacral, e parte externa das coxas. Outras regiões de aparecimento são região alta das coxas, do tronco e das axilas. Por que as estrias aparecem? Elas ocorrem por alterações nas fibras elásticas e colágenas, que sofrem com o estiramento da pele. As principais causas para isso são: o Crescimento intenso em pouco tempo. o Aumento de peso. o Distúrbios hormonais, principalmente os da glândula supra-renal. o Uso de corticóides tópicos e/ou sistêmicos em


grande quantidade e/ou por longo período. o Contraceptivos hormonais. o Doenças próprias do colágeno. o Gravidez Como prevení-las? Algumas dicas são importantes para prevenir o seu aparecimento: o Alimentação: para saber a dieta mais acertada para seu corpo, consulte um nutricionista. No entanto, a grosso modo, deve-se manter uma dieta equilibrada rica em legumes, verduras, frutas, sucos e proteínas de animais de carne branca. Evitar frituras, dando mais atenção aos alimentos cozidos com pouco óleo ou os grelhados. Ingerir água potável várias vezes ao dia. Tais dicas mantêm o peso adequado, impedindo estados de obesidade ou sobrepeso. o Exercícios físicos: ter uma vida com um ritmo de atividade física freqüente e adequada à sua condição esportiva. o Hidratação da pele: uma pele sempre hidratada, além de se manter com um aspecto jovial, impede que estruturas importantes que a constituem, como as fibras elásticas e o colágeno, degradem e rompam. Como tratá-las? O tratamento das estrias é uma abordagem de

responsabilidade médica, específico para cada caso. Geralmente, durante a fase em que a estria está avermelhada, orienta-se hidratação local com um bom creme hidratante e eliminação do fator causal (por exemplo, educação alimentar e exercícios, para diminuir o ganho de peso). Quando a estria já está esbranquiçada, alguns tratamentos terapêuticos podem ser indicados por orientação médica. Os mais usados são: o Aplicação tópica de ácidos: como, por exemplo, os ácidos retinóico, glicólico e tricloroacético. o Dermoabrasão superficial: utilizando-se os peelings de cristal ou diamante, por exemplo. o Laser. o Cirurgia. o Cosméticos maquilantes: embora não tratem, camuflam a estria, pois igualam a tonalidade da pele. Dr. Adilson Costa. Consultório de Dermatologia na Vila Madalena Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia / AMB Mestre em Dermatologia pela Escola Paulista de Medicina / UNIFESP Dermatologista no Serviço de Dermatologia da PUC - Campinas

9


diversão

Sucandi: profissionalismo e seriedade no hipismo Por Flávia Biazetto

O

haras Sucandi, localizado em Suzano, especializou-se no treinamento e na seleção de cavalos de esporte, principalmente da raça lusitano. Assim, o haras passou a atender uma necessidade de mercado não só nacional, mas também internacional, exportando cavalos para várias partes do mundo.A equipe do haras trabalha com seriedade e profissionalismo, atendendo todas às necessidades não só dos animais ali hospedados como também de seus proprietários. O projeto do Sucandi surgiu a partir do contato de seus proprietários com os cavalos lusitanos.Tal relação foi impulsionada pela filha do casal que desejava praticar equitação.Em busca de uma escola para menina, seus pais notaram que no Brasil havia mercado para os cavalos lusitanos de esporte. De acordo com Florian Pass, no Brasil existe cerca de seis grandes criadores da raça lusitano e há, também, pequenos criadores sem acesso ao mercado internacional e sem uma boa infraestrutura para expansão dos negócios. Tendo isso em vista, o haras foi criado com uma infra-estrutura que possibilita atender tanto os cavalos como clientes e compradores internacionais. O haras possui: cocheiras, pista oficial de adestramento, picadeiro coberto, pista de salto, serviço veterinário, piquetes de descanso. Além da estrutura que já existe,

10

seus proprietários buscam sempre aperfeiçoar o local. Toda a história da construção e ampliação do Sucandi é registrada por fotos e está exposta no haras. Os proprietários e amantes de cavalos podem freqüentar o haras e passar horas muito agradáveis neste espaço, que é composto por uma aconchegante pousada, piscinas, quadra, playground, pomar, horta, além de oferecer aulas de equitação, adestramento, salto, volteio e equoterapia. O Sucandi é um espaço novo, que tem cerca de 2 anos, mas que foi elaborado para proporcionar momentos de prazer para seus visitantes. Para atingir isso, a equipe busca se atentar para cada detalhe do lugar e sempre inovar.Um dos projetos do haras para os próximos meses é o desenvolvimento de atividades para crianças, em que elas não só aprendam a montar, mas também estabeleçam uma amizade com o animal. Com a percepção de que no Brasil as modalidades de hipismo mais populares são o salto, baliza e tambor, o Sucandi tenta contribuir para divulgação de outras modalidades como o Volteio, que é definido como ginástica sobre um cavalo em movimento, sendo uma das mais antigas modalidades eqüestres. Durante a Idade Média, o volteio era utilizado como parte do treinamento de soldados para as batalhas, já que proporcionava grande equilíbrio e conivência com


o cavalo, fatores extremamente necessários, uma vez que os soldados carregavam seus escudos e espadas nas mãos. Com o final das guerras, o volteio passou para os quartéis, e devido aos grandes benefícios que trazia aos cavaleiros na iniciação de outros esportes hípicos, logo passou a ser amplamente praticado em hípicas e pequenos centros de treinamento. Um outro destaque do haras é o trabalho de equoterapia, que é formado por uma equipe especializada e já apresentou resultados bem satisfatórios. Trata-se de um método terapêutico e educacional que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar, nas áreas de saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas portadoras de deficiência e/ou com necessidades especiais. Esta atividade exige a participação do corpo inteiro, contribuindo, assim, para o desenvolvimento da força, tônus muscular, flexibilidade, relaxamento, conscientização do próprio corpo e aperfeiçoamento da coordenação motora e do equilíbrio.A interação com o cavalo, incluindo os primeiros contatos, o ato de montar e o manuseio final, desenvolve novas formas de socialização, autoconfiança e auto-estima. Saiba mais sobre o Sucandi no site www.sucandi.com

11


imóveis

Cresce o investimento imobiliário na zona oeste. O Por Flávia Biazetto

mercado imobiliário na região oeste cresce consideravelmente, de acordo com dados publicados desde 2005. A grande promessa da região são os bairros da Lapa, Barra Funda e Pompéia. De acordo com o especialista, esses bairros, antes ocupados por terrenos vazios, fábricas e galpões, agora vislumbram grandes empreendimentos de alto padrão, de 3 a 4 dormitórios, que valorizam o lazer e o verde. Os investimentos na região alteram notadamente a cara do bairro. Quem caminha pelas ruas desses bairros nota o boom de condomínios luxuosos e, conseqüentemente, a renovação das fachadas comerciais e uma ampliação de estabelecimentos para

12

entretenimento e cultura. De acordo com matéria publicada no Diário do Comércio, “os compradores de imóveis dessa região são geralmente jovens executivos, empresários e profissionais liberais, casados, com filhos, que estão progredindo na vida e buscam produtos com uma série de vantagens para eles e para os filhos”. As mudanças e investimentos nessa região tendem a crescer e, segundo analistas de mercado e urbanistas, em poucos anos a região também terá uma estrutura para ser um pólo de prestação de serviço, já que a tendência é de elevar a oferta de serviços para suprir a migração de moradores.


13


capa

Uma paixão muito além das telas Luísa Mell dá entrevista à revista Mais Oeste e mostra que não mede esforços para melhorar a vida de animais e tenta ainda ajudar na preservação do meio-ambiente Por Flávia Biazetto

L

uísa Mell é uma jovem apresentadora que apesar da carinha e o sorriso de menina já conquistou seu espaço na televisão brasileira. Sua experiência na TV começou com um quadro no programa Domingo Legal do SBT, depois um especial eleitoral na Cultura, até que foi para a Rede TV. Nessa emissora, Luísa trabalhou no programa Noite Afora. Depois dessa experiência, ela não parou de investir em sua carreira de apresentadora e tomou frente do Black Brasil e do Tv Fama, ao lado de Nelson Rubens. Hoje, ela apresenta o Late Show, um programa que aborda temáticas do mundo animal e vai ao ar todo domingo à tarde. Em uma tentativa de dar mais informações ao seu público, Luísa Mell vem ampliando os temas tratados em seu programa, assim além de informar sobre animais, ela faz reportagens e tira dúvidas sobre questões de meio-ambiente como: aquecimento global e sustentabilidade.Ela comemora suas conquistas e a maneira como contribui com informações importantes para a preservação do planeta.

maisOeste: Como surgiu a iniciativa de fazer um programa sobre animais?

Luísa Mell: Meu pai é redator de televisão há 30 anos, quando a minha avó morreu atropelada ele reagiu à depressão por causa da nossa cadela, Dino, uma vira-lata legítima que nós adotamos em uma feira da Universidade Metodista. Por causa desta amizade sincera que nasceu o Late show. Ele escreveu, eu apresentei na tv e todos amaram a idéia.

maisOeste:

O “Late show” foi seu primeiro trabalho com o foco em animais ou, antes, você já estava ligada ao tema de alguma forma? Luísa Mell: Foi o primeiro. Antes o mundo animal era algo distante de minha vida.

mais

Oeste: Como começou a sua relação com os animais?

maisOeste:

Quando você resolveu abandonar a carreira de advogada e investir na área de comunicação? Luísa Mell: Na verdade, eu nem cheguei a atuar como advogada. Eu me formei em direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, mas não cheguei a advogar, pois já estava envolvida em projetos artísticos. Fiz teatro desde os 13 anos na Escola Macunaíma e, também, estudei com Zé Celso e Antunes Filho. Digo sempre que o Direito eu aplico diariamente, não estou advogada, sou advogada. Leio meus contratos, entendo sobre legislação. O meu curso me ajuda diariamente.

14

Luísa Mell: Começou com a Dino e com o Late show. Comecei a fazer um programa como outro qualquer e de repente me vi envolvida até o pescoço com a causa animal. Descobri uma relação de amor incondicional com os animais. Adoro fazer parte deste universo, amo os animais e adoro quem os ama.

maisOeste: Além de dicas e curiosidades

de comportamento animal, em seu programa, há um lado de responsabilidade em prol dos animais. Como exemplo, temos a parte de denúncias. Como funciona este serviço?


15


Luísa Mell: O Late show recebe uma média de mil emails por dia, a maioria é de denúncia. Quando elas não vêm do público, vêm dos protetores, de veterinários e das pessoas que trabalham na produção e que também vestiram a camisa.

maisOeste: Um

dos temas que sempre é abordado em seu programa é sobre a campanha de castração. Por que da insistência no tema? Luísa Mell: Porque é a única maneira de controlar a super população de animais abandonados. Estou fazendo um trabalho com o Governo de São Paulo para aumentar significativamente as castrações nas favelas, na periferia e aumentar os convênios com Ongs de proteção animal. Assim, com certeza, vamos transformar a realidade tão triste dos animais abandonados.

maisOeste: A esterilização animal pode

ser feita de forma gratuita? Onde se pode obter informações?

16

Luísa Mell: Muitas Ongs realizam castrações gratuitas e muitas outras fazem a preços populares.(No site do programa Late Show, é possível ter acesso a uma lista com os nomes desses lugares que fazem castração).

maisOeste:

Você participa de algum projeto específico em defesa aos animais? Como é sua participação? Luísa Mell: A minha participação é ampla e irrestrita. Falo com várias prefeituras, com os Governos e tenho vários projetos em andamento, que logo vamos divulgar para alegria dos que amam e respeitam os animais, pois, com certeza, vai melhorar a qualidade de vida de cães e gatos. Além disso, tenho parceria com várias Ongs, faço eventos beneficentes, divulgo, levanto bandeiras, faço o que posso e mais um pouco. Fiz um cd com toda a renda revertida para a castração.

maisOeste:

A respeito dos pet shops. Hoje há vários espalhados por todos os bairros das cidades. Existem denúncias


de maus tratos nesses lugares? Como os donos de animais podem se prevenir sobre isso? Luísa Mell: Eu acho que devemos agir com sensatez. Assim, como escolhemos um médico, um dentista, uma clínica, pelas referências, devemos fazer com os nossos animais. A maioria dos Pet Shops e clínicas veterinárias são sérias, mas sempre existem exceções. Portanto, na hora de levar o seu cão ou gato para tomar banho ou fazer uma consulta em algum lugar desconhecido, pergunte para os vizinhos, o boca a boca não falha.

maisOeste: Qual o seu maior aprendizado com o seu trabalho no “Late show”?

Luísa Mell: Que tudo que move é sagrado. Toda forma de vida deve ser respeitada.

maisOeste:

Há alguma cena que você vivenciou com a realização do programa que te marcou? Luísa Mell: Várias. Muita emoção nas conquistas, muita

raiva nas denúncias de maus tratos. Um exemplo foi um cocker que ficou dois anos abandonado em uma mansão vazia. Nesse período, ele ficou cego, suas unhas cresceram absurdamente e ele não podia mais andar, comia ração velha que o ex dono deixou espalhada no chão (vários e vários pacotes) e comia as suas fezes. Ainda assim, quando a nossa equipe arrombou a porta, ele abonou o rabinho. Tive também muitas alegrias, como no dia em que salvei uma garça filhote que estava se afogando em um rio no Maranhão, ou quando nadei com os golfinhos em Fernando de Noronha.

mais

Oeste: Você tem algum projeto ou sonho pessoal sobre esta questão da defesa dos animais? Luísa Mell: Sonhar é bom, mas realizar é muito melhor. Vou fazer de meus projetos uma realidade, se Deus quiser. Assim que tudo estiver certo, todo mundo vai ficar sabendo. Luísa Mell Apresentadora do Programa Late Show www.redetv.com.br

17


agenda cultural EXPOSIÇÃO ___________________________________ Corpo Humano: Real e Fascinante Para falar do corpo humano, do seu funcionamento e de seus inúmeros sistemas, a mostra proporciona uma experiência inusitada para o observador comum: o contato com órgãos e corpos reais, que passaram por um processo de polimerização. Onde: Oca – Pq. do Ibirapuera Horário: seg a sex: das 9h às 19h - sab, dom e feriados: das 10h às 20h Quanto: R$40,00 (inteira) e R$20,00 (meia - para crianças de três a seis anos e estudantes) Dias: 01/03 a 29/07

É uma comedia abrangente com arte e humor sobre todas as formas de sexo. Um mergulho na sexualidade do brasileiro, numa discussão descontraída através de um grande dialogo e esquetes, com personagens atuais onde cada espectador fatalmente se encontrará frente aos seus desejos e preconceitos gerados pela sociedade. Onde: Teatro Ruth Escobar Endereço: Rua dos Ingleses, 209. Bela Vista Temporada até - 29 de julho de 2007 Horários: Quinta: 21h, Sexta: 21h30, Sab. 21h, Dom. 20h. Quanto: R$ 30,00 Inteira / R$ 15,00 Meia.

Exposição de Pássaros O Shopping dos bichos organiza uma exposição de pássaros exóticos e de canários de porte entre os meses de junho e julho. Onde: Shopping da Lapa Quanto: grátis Dia(s): diariamente das 10 às 20. Período: junho e julho

SHOWS ___________________________________

TEATRO ___________________________________

“SEXO, ETC & TAL”

18

CORDÃO DA INSÔNIA No melhor sentido do não dormir, o grupo chega junto. Formado por Céu, Anelis Assumpção, Curumin, BNegão, Beto Villares, Lucas Martins e Bruno Buarque, o Cordão preparou especialmente para o show algumas músicas dos respectivos repertórios, além de outras canções. Onde: Sesc Pompéia Dia: 14/06 Quinta, às 21h. Quanto: R$ 15,00, R$ 7,50 (acima de 60 anos e estudante com carteirinha).


Orquestra Filarmônica de Viola Esta orquestra é considerada pela crítica como a melhor do gênero no Brasil, por seu trabalho único. Completando cinco anos de existência, tem direção artística do músico Ivan Vilela, e traz no novo espetáculo clássicos do cancioneiro caipira, reforçando a vocação do grupo em ser um vetor de preservação e divulgação da autêntica cultura sertaneja. Onde: SESC Pompéia Dia(s): 21/06 Quinta, 21h. Quanto: R$ 10,00; R$ 5,00 (acima de 60 anos e estudantes com carteirinha). Temporada de Inverno Theatro Municipal: Série Panorama do Mundo União Européia Regente - José Maria Florêncio Sol - Anna Maria Staskiewicz Data: 17/06/07 Quanto: R$: 10 Coral Lírico - Concerto Coral Sinfônico Regente - José Maria Florêncio Data: 24/06/07 Quanto: R$: 10 Ópera: A Italiana em Argel Regencia e Direção Musical - Jamil Maluf Classificação etária indicativa: Datas: Sáb 23/06, 20:30 hs, Seg 25/06, 20:30 hs; Qua 27/06, 20:30 hs; Sex 29/06/07, 20:30 hs. Quanto: R$: 10

LANÇAMENTO DE LIVRO Gestão de Vendas - Os 21 Segredos do Sucesso Será lançado dia 26 de junho, na Saraiva Mega Store,no Morumbi, o novo livro dos professores José Luiz Tejon e Marcos Cobra. ‘Gestão de Vendas – Os 21 Segredos do Sucesso’ é fundamentado nas experiências de dois grandes expert de marketing e vendas e traz dicas únicas que possibilitam um desempenho diferenciado do profissional de vendas. O correto posicionamento do produto, incorporar a internet nas vendas e liderança nas vendas são alguns exemplos. Gestão de Vendas – Os 21 Segredos do Sucesso Lançamento: Livraria Saraiva Mega Store Data: 26 de junho Horário: Das 19h às 22h Endereço: Morumbi Shopping – Piso Térreo / Av. Roque Petroni Junior, 1089 – Morumbi *Na ocasião, haverá uma palestra sobre a obra. 19


esporte

Manifesto: Campeonato Brasileiro 2007

O

Brasileirão 2007 ainda é um bebezinho, mas que começa com grandes histórias. O milésimo gol do Romário, de pênalti como o do Rei Pele enfim nasceu em São Januário, a força inicial do Palmeiras e do Corinthians, a assustadora instabilidade do São Paulo, e até a agora invencibilidade às avessas do Santos. O Campeonato Brasileiro que oficializado em 1971 já teve outros nomes e fórmulas mais emocionantes. Desde 2003, os pontos corridos tiram o brilho e a emoção das finais que deram quatro títulos nacionais a cinco clubes da grande massa. Corinthians, Vasco, Palmeiras, São Paulo e Flamengo. Únicos tetra campões que também já passaram por situações delicadas.

20

Brasileirão é sempre assim, supostos fortes dão sustos e supostos fracos surpreendem. Nas últimas edições, grandes caíram, reagiram e voltaram em um ano, como o Atlético Mineiro, primeiro campeão Brasileiro da história. Tudo pode mudar de repente, como do céu para o inferno. Como na vida! Como no esporte! Possíveis revelações já começam a brilhar, mesmo que ainda com poucas rodadas de campeonato. Maicon do Palmeiras, Wilian e Everton do Corinthians. Caras novas, comparações antigas. Será que vem por aí outros possíveis Robinhos e Diegos? Individualidades que podem despontar para ressuscitar a magia do nosso futebol, há tempos vendido ao exterior por empresários da bola e engessado


frequentemente pelas táticas, estratégias, gritos, berros e silêncios de técnicos alucinados, que querem demonstrar que a defesa é a melhor defesa mesmo! Não queremos assim, vamos torcer para que os gols, os golaços, os detalhes maiores de todo jogo não sejam notícias raras nas páginas de esporte!!! Que nas arquibancadas os fanáticos pelo futebol, não figurem nos cadernos policiais. Que nos gramados brasileiros os dribles, os chapéus, as pedaladas virem obrigatoriedade para o jogador que ostenta no peito o brasão de uma equipe. Que a experiência e a juventude formem a mistura ideal. Craques não vão faltar, vem por aí, Vampeta, Edmundo, Romário e tantos outros lideres da velha guarda acompanhados por muitos “imaturos” com pernas turbinadas a procura de sucesso. Virão vitórias e derrotas, jogos e mais jogos, assim como empates, tão

bons outrora tão ruins. Vaias, aplausos de descontentes inteligentes. Mal menor do futebol, ainda diversão maior do nosso povo. Nação cujos pés têm a bola de baixo dos braços desde muito cedo. No Brasil da várzea ou dos campos oficiais, a soberania está ao alcance de todos. Não poderia ser diferente, aos 10 anos já somos graduados na arte da “pelada”, aos 20 fazemos especialização in loco, aos 30 vem o doutorado e o pós-doutorado. Depois disso, meu amigo, somos aptos a palestrar em qualquer acadêmica conservadora e, em mesa de botequim então, deixa pra lá. Entusiasmado com a visita do Papa Bento XVI ao Brasil, queria ter pedido ao líder da igreja católica uma benção ou oração especial para que a beleza, o dom e a essência do futebol permanecem perene nesse Brasileirão! Felipe Jardini Jornalista Editor de Esportes da TV Cultura felipejardini@hotmail.com

21


moda

Tendências inverno 2007 F

alar de tendências de inverno num país tropical faz com que muitos torçam o nariz, já que sempre são apenas alguns dias e o investimento é sempre alto, se comparado com a quantidade comprada de peças para o verão. Mas como renovar é preciso, então fique feliz! Nunca uma estação esteve tão usável como este 2007: clássica sem ser careta, atual deixando o guarda-roupa fresco e o melhor com longa duração. Sobre as cores, para mim o item mais importante, afinal é o que compramos primeiro, ou seja, se você não gosta da cor, não importa a peça, ela não será selecionada. O cinza em vários tons, com ou sem brilho, para o dia ou à noite. Além do nosso pretinho renovado, o neutro permite combinações das mais clássicas: puro ou com cru, com marinho, com beringela, ou para quebrar a cor forte dos anos 80, com laranja ou com vermelho.

22

Também, fica lindo com azul bic, ou seja, todo mundo pode é chic e moderno. Ainda sobre as cores, aposte em azul noite, bic, azuis arroxeados indo até os violetas além dos vinhos fechados. Quanto às formas, as masculinas vêm com força, com paletós, coletes, calças com detalhes ou sequinhas. Dependendo do estilo militar que você escolher, pode ser mais puro ou mais requintado, com detalhes eduardianos, botões e pespontos. Camisas, calças alfaiataria e botas. Na linha casual, os anos 80 imperam, para quem não abre mão de conforto, a legging preta e o maxi tricot por cima, neutro ou colorido, reto ou com cintura marcada e alta - se ela estiver em ordem! Ou anos 60, com vestidos curtos, seguindo uma linguagem ora barbarela ( com metalizados, botas e shape retangular), ora Audrey Repburn, tipo lady, corte simples, vestidos sequinhos sem manga com casacos por cima, cabelos


presos e óculos grandes e escuros e, por fim, bolsa de mão para completar. O novo mesmo é a aposta em peças com cara de esporte para complementar o look de todo dia. Vale uma parka, jaquetas com barras em punho, capuz, sobreposição. Mas esqueça os materiais comuns, use metalizado, paetés foscos ou cetim. Inovação é a palavra chave! Esportivo apenas no nome. Estampas: xadrez grande ou em cores fortes, só se você estiver de bem com a balança, pois engorda. Prefira um look liso e invista no acessório, bolsa ou sapato xadrez. Acessórios: Bolsas metalizadas - prata de preferência -, molengas (visual esporte), tamanho médio (mais prática, já que só altas podem usar a maxi), matelassé e verniz são as mais atuais desde a preta básica às coloridas estilo anos 80. Para quem prefere mais estruturadas, siga em punho com uma Doctor’s Bag, a maletinha que deixa tudo em ordem dentro e ainda é um charme. Lembre-se de que o importante é adequar a moda a seu estilo, idade e tipo físico. Escolha o que mais tem a ver com você, para que nada fique sobrando depois no guarda-roupa, compre consciente do que lhe fica

bem, só assim estará bem vestida e confortável durante todo o dia. Bom inverno pra você! Claudia Castellan Consultora de imagem Professora de história da moda, marketing e consultoria de imagem na UNIP e SIGBOL.

23


festas

Festa do interior As festas juninas são tradições coloniais que são preservadas até hoje por todo país por Flávia Biazetto.

A

chegada de junho traz o colorido das festas juninas com suas bandeirinhas e o cheiro bom dos quitutes dos festejos. Estas celebrações têm por objetivo principal homenagear três santos: Santo Antônio, no dia 13, São João, no dia 24, e São Pedro, no dia 29. As festas juninas tiveram origem nos países católicos europeus e chamavam-se “joaninas”. No início, estavam relacionadas às festas pagãs que celebravam as colheitas agrícolas. A Igreja Católica, porém, deu-lhes um caráter cristão. No território brasileiro, com o passar do tempo as comemorações portuguesas agregaram variações regionais, mas sempre louvando os três santos católicos. A primeira festa é a de Santo Antônio,

24

cuja véspera foi escolhida para ser comemorado o Dia dos Namorados, no Brasil. Essa comemoração não é à toa, já que este santo é conhecido por ser casamenteiro. Entretanto, sua evocação não se restringe a unir casais, Santo Antônio era louvado pelos militares portugueses e no Brasil, além de casamenteiro, como deparador de coisas perdidas. São João é o responsável pelo título de “santo festeiro”, por isso no dia 24 de junho, dia de seu nascimento, as festas são recheadas de muita dança, em especial o forró.Tradicionalmente, São João é louvado por meios de rituais, em que um mastro com as imagens dos três santos de junho é levantado perto da fogueira, re-lembrando, assim, o seu nascimento. São Pedro é conhecido por ser na tradição


cristão o santo guardião das portas do céu e é também considerado o protetor das viúvas e dos pescadores. Na data em que se comemora o seu dia é considerado o final oficial das festividades juninas. As festas juninas pelo Brasil Por todo país, estas tradições são alimentadas seja por quermesses, seja por festas escolares. Esta preservação contribui para que as festas juninas sejam a segunda maior comemoração popular, depois do carnaval. Apesar de sempre muito alegres, animadas com muita música, quentão, vinho quente e comidas típicas do campo, em cada região do país há uma maneira

peculiar de se comemorá-las. Os gaúchos costumam realizar a primorosa dança das fitas e no norte do país, o famoso boi-bumbá. Já em muitas cidades do Centro-Oeste, o som da viola e o sapateado são símbolos do cururu. No sudeste, as barraquinhas com comidas e brincadeiras do tipo pescaria e jogo de argolas animam as quermesses. Já no nordeste não podem faltar doces típicos - como bolo de mandioca - e um arrasta pé ao som do forró. Atualmente, festas famosas atraem muitos turistas, como as de Caruaru, em Pernambuco; de Fortaleza, no Ceará; de Campina Grande, na Paraíba; e do Sesc Itaquera, em São Paulo.

25


classimix BARES

CURSOS

ESCOLA DE DANÇA

TELECOMUNICAÇÕES

DETETIVES

MATERIAIS ARTÍSTICOS

SEGMENTO ALTERNATIVO

CARROS PUBLICIDADE

CASA & CONSTRUÇÃO

ANUNCIE AQUI 3455.1200

26

ANUNCIE AQUI 3455.1200


27


28

Revista Mais Oeste  

Revista destribuição gratuita em toda Zona Oeste de São Paulo, 45 mil exemplares mensais. Edição 07

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you