Issuu on Google+

JOÃO GILBERTO 80 ANOS

AS PRIMEIRAS FOTOS DE ELLA FELIPA, A FILHA DE FÁBIO ASSUNÇÃO E KARINA TAVARES

Ensaio

CHRISTIAN GAUL

ESPECIAL NAMORADOS

FASHION RIO A TRANSEXUAL LEA T. DE BÍQUINI E O FRISSON DE DEBORAH SECCO A SAUDADE DO REI EM VITÓRIA, ROBERTO CARLOS DEDICA SHOW À FILHA ANA PAULA

Paulo Vilhena e Thaila Ayala

na intimidade

6 0 8 2 0 0 0 0

0

1 5 1 6 - 8 2 0 4

9 7 7 1 5 1 6

I S SN

"Ela é uma mulher que mexe comigo" Paulo "Nossa primeira vez foi visceral" Thaila

1

3

Em dois ensaios exclusivos, revelamos toda a sintonia e a paixão do casal mais sexy do Brasil

13/JUN/2011 ANO 12 N° 613

R$ 9,90


Capa

Indiscretos e apaixonados

Paulo Vilhena & Thaila Ayala

São dois anos de um namoro intenso, tórrido e com a sensualidade à flor da pele. Nas próximas 16 páginas, dois ensaios especiais para o Dia dos Namorados, idealizados pelo casal de atores mais sexy do Brasil Fabiano Mazzei e Simone Blanes fotos Christian Gaul edição de moda Mauricio Mariano @ Abá Mgt styling Alessandro Lázaro


Capa

Amorarte

Paulo Vilhena & Thaila Ayala

que faz

Em tom teatral, o casal vive a paixão sob o manto de personagens fictícios. Performances dramáticas para uma paixão da vida real

Fabiano Mazzei e Simone Blanes FOtOS Christian Gaul ediçãO de MOda Mauricio Mariano @ Abá Mgt Styling Alessandro Lázaro

O hOtel vintage do centro paulistano serviu de cenário para o casal deixar a criatividade fluir. atores de ofício – ela em cartaz na peça A Tempestade, no teatro Raul Cortez, em São Paulo; ele no ar na tv globo na novela Morde&Assopra, como o caçador de dinossauros Cristiano –, protagonistas de suas próprias vidas, thaila e Paulo se divertem durante o ensaio que avança pela noite de sábado 4. entre uma foto e outra, confissões do passado, presente e futuro. Se eles pensam em casar? Sim, muito. Mas querem viajar antes, pela Ásia, no semestre que vem. Filhos? Claro e, se depender dela, só meninos – quem sabe alguns por adoção. Fiéis e leais, eles mantêm o ciúme em um nível saudável. tudo para preservar as conquistas de uma relação de muita entrega. “O Paulo é muito especial para mim. vivo um encontro de almas difícil de definir em palavras”, declara-se ela.


Entrevista

O homem que trouxe

o Beatle e os Rolling Stones Luiz Oscar Niemeyer é o nome por trás dos megashows que sacodem o rio há mais de duas décadas Gustavo Autran fotos Felipe Varanda/Ag IstoÉ


o sobrenome famoso ajuda. mas o talento de LUIZ osCar nIemeYer, o empresário dos megashows no rio, vai muito além da linhagem familiar. filho do neurocirurgião Paulo niemeyer – e sobrinho do arquiteto oscar niemeyer –, é ele o responsável por trazer ao País astros da música internacional há duas décadas. foi pelas suas mãos que o ex-beatle Paul mcCartney chegou ao maracanã em 1990 (e, este ano novamente, em maio, no estádio do engenhão), em seu primeiro show na américa do sul, e levou 184 mil pessoas ao delírio. foi por ele também que mick Jagger e os rolling stones cantaram “satisfaction” pela primeira vez por aqui. o currículo de megashows é extenso e hoje, aos 55 anos, o dono da Planmusic entretenimento coleciona histórias para contar. Como quando Kurt Cobain, da banda nirvana, jogou suas roupas pela janela do hotel e caminhou pelo parapeito do 20º andar para entrar na suíte ao lado. Confira algumas delas contadas à Gente no seu escritório no Leblon.


DESTINOS LONDRES

LONDON,

LONDON

As atrizes Larissa Maciel e Fiorella Mattheis e suas andanças pela capital inglesa, da arquitetura única ao agito cultural Marina Monzillo FOTOS Cauê Moreno

À esq., um charmoso Karmann Ghia vermelho inspira o clique com a apresentadora em Notthing Hill

No alto, Fiorella às margens do Tâmisa, com o Big Ben ao fundo. Acima, ela e Larissa posam para as lentes da câmera digital Lumix Panasonic DMCTS2 PU-S

“QUEM ESTÁ CANSADO de Londres, está cansado da vida. Há em Londres tudo o que a vida pode proporcionar”, disse, certa vez, o poeta britânico Samuel Johnson (1709-1784). A frase o tornou famoso e confirmou, já naquela época, em pleno século 18, a efervescência da cidade que, ainda hoje, é considerada capital cultural do planeta. A vida na londrina pulsa diferente mesmo, como comprovou a dupla de convidadas de Gente em viagem pela cidade, Larissa Maciel e Fiorella Mattheis. Enquanto a atriz, em sua primeira


Larissa acompanha a parada com a Guarda Real inglesa próximo ao Palácio de Buckingham. Ao lado, a atriz busca o melhor ângulo da cidade com a câmera Panasonic Lumix DMC-FZ40 Humor inglês: Larissa brinca com o guarda real na Torre de Londres. “Ele deu uma piscadinha!”, contou. Abaixo, apresentadora e atriz fazem pose com policiais londrinos

visita a Londres, passeou por pontos turísticos clássicos como a Torre de Londres e o Palácio de Buckingham, a apresentadora preferiu revisitar lugares por onde passou quando morou lá, aos 17 anos, quando ainda era modelo. “Londres é minha cidade preferida no mundo”, assumiu Fiorella. No roteiro da loira, namorada do judoca olímpico Flávio Canto, os brechós de Notting Hill, a London Eye (a enorme roda-gigante da cidade), o Hyde Park e o museu Tate Modern, além de um pitstop num autêntico pub inglês. Confira a seguir alguns momentos da viagem em parceria com a Panasonic, que teve o apoio da British Airways, e sua incrível primeira classe, e do hotel Jumeirah Carlton Tower, localizado em Knightsbridge, a um pulinho das lojas mais sofisticadas da moda internacional.


ESTILO CASA por Silviane Neno

Hi- Lo Fabio posa com Pogo ao lado do óleo sobre tela com o retrato da bisavó. A mesinha de canto é da Ikea e dá suporte à luxuosa coleção de livros de Yves Saint Laurent. O vaso de murano e a poltrona são de Ana Luiza Wawelberg


Ao lado, um dos colares do Buda foi usado pela mãe de Fabio em seu casamento. Acima, o sofá é da Artefacto. Instalação de livros, no canto, é obra do arquiteto e a foto (à dir., na parede), do irmão Felipe Morozini

Morozini

mora aqui O apartamento do jovem arquiteto Fabio Morozini é um recorte de seus hábitos, escolhas, heranças afetivas e ainda ,de quebra, descortina um skyline de São Paulo que seguiu o ponto de vista da praticidade: perto do trabalho, longe da badalação fotos Juca Rodrigues/Ag IstoÉ 59


Diversão & Arte

AVALIA ★★★★★ INDISPENSÁVEL ★★★★ MUITO BOM ★★★ BOM ★★ REGULAR FRACO

música

Pela primeira vez gravando juntos, o casal celebra, com o CD Almamúsica, os 46 anos de união iniciada num Carnaval

Olivia e Francis Hime

A folia

do amor Fotos FELIPE VARANDA/AG ISTOÉ

O AMOR DE FRANCIS E OLIVIA HIME começou num Carnaval, o de 1965, mas não se acabou na quarta-feira de cinzas. Decorridos 46 anos, os compositores se tornaram um dos casais mais afinados e harmoniosos da música brasileira. Tal união é celebrada no CD Almamúsica, o primeiro em que Olivia e Francis gravam juntos. Relicário afetivo, o disco gerou show em cartaz nos fins de semana de junho no Café Pequeno, no Rio, e com apresentação em 19 de junho no Auditório Ibirapuera, em São Paulo. Em entrevista à Gente, Olivia e Francis explicam o conceito do disco, recordam o início do namoro, revelam suas diferenças e tentam explicar o sucesso da união duradoura na música e na vida. Por que somente agora decidiram gravar juntos? Olivia – Nem a gente se tocava de que nunca tínhamos feito esse disco. A ideia era fazer um de piano e voz. Depois, falei: “Vai ser um disco de piano, voz e voz.” Aí começamos a ver o que íamos cantar. Mas demorou... Francis (interrompendo aos risos) – Demorou 46 anos Olivia – 44, pois a gente já fala nesse disco há dois

anos. Tenho speed na vida, mas sou lenta para trabalhar. O Francis é o contrário. Ficamos nessa lenga-lenga. Não fechávamos numa ideia. Até que um belo dia, Francis sentou-se ao piano, começou a tocar e a inventar coisas. Passei perto dele e estava tocando um trechinho de “Tristão e Isolda”... Aí, passei de novo e vi que ele estava tocando “Minas Gerais”, do Novelli... Ali, naquele momento, o disco começou a se escalar... O disco seria uma biografia musical da união de vocês? Francis –Não seria uma biografia exatamente porque são músicas de várias épocas. É mais uma viagem musical com temas que nos marcaram. Olivia –Na verdade, é uma biografia afetiva, feita sem rigor cronológico. As músicas se escalaram muitas vezes por uma lembrança afetiva, como “Tristão e Isolda”. A música clássica e a instrumental passaram a ser muito importantes na minha vida depois do Francis. “A Ostra e o Vento”, por exemplo, não faz parte da nossa vida. Mas é uma música pela qual eu e Francis somos loucos. Ela é de uma perfeição como toda letra do Chico (Buarque). Ele é tão cheio de sutilezas... Como um entrou na vida do outro? Francis - A gente se conheceu por meio da música e de amigos comuns. E começamos a namorar no verão de 1965, quando eu fui para a casa dos


‘‘Quando vejo um concerto como o de Mahler, ou vejo o Francis trabalhando no piano, criando e transformando, percebo que é uma coisa de alma mesmo” Olivia Hime

‘‘O casamento, para mim, tem uma característica de renovação, de transformação constante. De repente, são vários casamentos em um só” Francis Hime pais de Olivia, em Petropólis, no Carnaval. Eu lembro que, no fim de ano anterior, em 1964, fiz a direção musical de um show no colégio onde estudava, o Santa Úrsula. Olivia cantava “Nós e o Mar”, do (Roberto) Menescal... Olivia – Eu não cantava, tocava somente violão... Francis – Você cantava também! Olivia – Ah, é... Você me obrigou a cantar. Eu tinha uma fascinação pelo Francis como compositor. Ele era muito amigo de Dori (Caymmi), que era muito amigo meu também. A gente se encontrava para tomar Coca-Cola e mostrar música. E fiquei encantada quando conheci as músicas do Francis, louca mesmo. Até que nesse Carnaval, em Petrópolis, tive mais oportunidade de aprender a tocar as músicas dele. E lá começamos a namorar. No disco, há várias músicas do Chico Buarque, “A Ostra e o Vento”, “O que Será”, a “Canção de Pedroca”. Francis, não há chance de voltar sua parceria com o Chico? Francis (desconversando) – A última foi “Vai Passar”, de 1984. De vez em quando, a gente esbarra na gravadora Biscoito Fino, a gente tropeça um no outro. Ele está gravando agora. Olivia (interrompendo) – Francis sempre diz que Chico não precisa de parceiros. Ele, sozinho, é um grande compositor. Francis – Ele é sensacional. Lembro que, quando conheci “A Ostra e o Vento”, ouvi umas 20 vezes seguidas. É uma coisa extraordinária. E a parceria de vocês que dá título ao disco, “Almamúsica”, como surgiu? Francis – Normalmente, faço a música para Olivia pôr a letra. Nesse caso, foi uma exceção. Ela escreveu um texto depois de assistir a um concerto da Osesp, com o (John) Neschling regendo uma sinfonia de Mahler (compositor austríaco de música erudita, morto em 1911). Olivia ficou emocionada com o concerto, escreveu esse poema e me mostrou. Eu tinha um tema semipronto e o adaptei ao texto de Olivia, que depois retrabalhou a letra. Olivia – E, depois, o (violonista) Chico Pinheiro apontou um dado curioso que eu não havia percebido. A mulher do Mahler se chamava Alma. Aliás, por que esse título? Olivia - Os físicos dizem que os sons ficam para sempre no universo. Imagino que a alma dos músicos, se é que existe alma, deve ser música.

Quando vejo um concerto como o de Mahler, ou vejo o Francis ao piano, criando e transformando, percebo que é uma coisa de alma mesmo. Você, Olivia, escreveu uma carta de amor para o Francis, publicada no encarte do disco. A que vocês atribuem essa longevidade no casamento, rara no mundo atual? Olivia – É como a gente falava da criação de Almamúsica. Eu tinha um poema, ele tinha um tema, ele adaptou o tema e eu readaptei o texto. Casamento é isso: você tem uma coisa sua e o outro tem uma coisa dele. Mas a gente tem interesse em que a aquilo fique ligado. Tenho um enorme romantismo diante da vida. Tenho de estar apaixonada pela pessoa com quem vivo, pela ideia de um disco. Tenho de viver nesse estado de encantamento porque, se não, eu não vou adiante. Francis - O casamento, para mim, tem uma característica de renovação constante. São vários casamentos em um só. À medida que a convivência avança, você vai se modificando e descobrindo coisas no outro. Olivia, você tem consciência do papel histórico que a Biscoito Fino adquiriu por ser a única casa aberta para artistas associados à MPB mais tradicional? Olivia –Tanto Kati (Almeida Braga, sócio de Olivia na empresa) como eu só tivemos a dimensão de nosso papel com o tempo. A música brasileira era um Titanic que estava afundando e a sensação que tenho é que somos uma balsinha que foi recolhendo os náufragos. Nós éramos pequenininhas. Começamos a ficar grande com a chegada de (Maria) Bethânia, que chancelou a Biscoito Fino. Ela viu que ali era um lugar onde a gente ia cuidar da música brasileira com delicadeza. E nós crescemos porque as pessoas querem saber de Mônica Salmaso, de Chico, de Francis, de Yamandu (Costa). Mauro Ferreira 91


Passarelas

tran

20

IstoÉGente 00/0/2010 – 999


biquíni

sexual Frisson da 19ª edição do Fashion Rio, a modelo Lea T. faz seu primeiro desfile de moda praia e diz que, mesmo após a cirurgia de mudança de sexo, sempre será o que é Daniella Machado e Michelle Licory

Lea T. nunca havia desfilado a bordo de um biquíni. na quarta 1º, a transexual de 29 anos levantou a plateia que lotava a sala de desfiles da grife carioca Blue Man para assistir à sua performance. com uma recepção digna de übermodel, Lea foi, sem dúvida alguma, a grande sensação da 19ª edição do Fashion Rio, que começou na segunda 30 e reuniu 29 marcas e mais de 100 modelos ao longo de seis dias de desfiles das coleções verão 2012, no Píer Mauá, no Rio. Lea fez duas entradas: uma de maiô com fendas e microshort e outra com um microbiquíni estampado, arrancando aplausos ininterruptos. no final do desfile, conversou com os jornalistas e matou a curiosidade de quem queria saber o segredo para “esconder” as partes íntimas e desfilar de biquíni: “Puxa para trás e aperta. não tem jeito. eu estava nervosa, mas o pessoal da marca foi superlegal e compreensível. acho que eles tiveram um ato de coragem contra o preconceito. a situação não foi fácil, mas eu gostei”. Modesta, apesar do batalhão de fotógrafos e jornalistas à sua volta, Lea afirmou que aproveitará os minutos de fama porque sabe que o sucesso pode ser relâmpago. “nunca passou pela minha cabeça este sucesso, mas é bom ver que tanta gente apoia a causa. acho lindo. É muito legal ver tanta gente gostando de você, mesmo sendo transexual. É só uma fase e vou aproveitar cada momento”, celebrou, revelando que fará a operação na Tailândia, daqui a três meses. “eu acho raro ser uma transexual desfilando. isso me choca.” Questionada sobre se preferirá ser chamada de “homem ou mulher” após a cirurgia, ela não hesitou: “Sempre vou ser uma transexual. Sou o que sou”. a modelo contou que não faz absolutamente nada para manter a silhueta longilínea. “eu não faço exercício. eu sou a coisa mais preguiçosa que existe.” em sua passagem pelo Rio, Lea T. ficou hospedada na suíte presidencial do copacabana Palace e posou na praia de ipanema para o fotógrafo das estrelas Terry Richardson. Mas o Fashion Rio teve mais: Deborah Secco saradíssima arrancando suspiros pela TnG e ana claudia Michels, que sofreu um tombo e acabou com o pulso esquerdo fraturado. confira. 21


Passarelas

As curvas de Deborah

Loiríssima e com um corpo de dar inveja a qualquer mulher, Deborah Secco se entregou a um dia de top. Tito Bessa Jr., dono da marca TNG, elegeu a atriz para fechar seu desfile de Verão 2012 e a atriz arrancou aplausos do público. No ar em Insensato Coração, onde interpreta Natalie L’Amour, uma ex-participante de reality show que sonha recuperar a fama perdida, a atriz parece feliz com o momento profissional. “Realmente este ano está sendo melhor do que o ano passado. Mas não gosto de pensar que estou no auge”, disse ela na coletiva de imprensa armada pela grife, momentos antes de pisar na passarela. Para o papel, ela malhou duas horas por dia durante um ano e sete meses. Com isso, o corpo perfeito se fez notar e ganhou elogios, mas a própria Deborah confessou não estar contente com as curvas que ganhou. “Prefiro ser mais magra. Quando a novela acabar, vou voltar à minha forma de antes e usar minhas roupas antigas”, desabafou. (Bianca Zaramella)


Juliana Paes: “Quero perder mais três quilos”

A atriz estava toda orgulhosa com sua nova silhueta na quarta-feira 1º, seis meses depois de dar à luz Pedro. Juliana contou que faltam apenas três quilos para atingir o peso que considera ideal. “O que fiz foi tirar glúten. É um pouco complicado porque sou viciada em um pãozinho.” Ela assistiu ao desfile da grife Àgatha do camarim e aproveitou para ver de perto os looks. “Quis pegar em cada roupa e ver os detalhes. Amei o efeito dos paetês de couro!”, elogiou. Ela deixou a sala de desfiles correndo porque Pedro a aguardava. “Deixei um pouco de leite, preciso estar lá para amamentar”, contou a atriz, enquanto atendia os fãs. (Daniella Machado)

Giovanna repaginada

Pista escorregadia para Ana Claudia Michels

A top sofreu um acidente no desfile da Blue Man, na quinta-feira 2. Com uma sandália plataforma alta, Michels perdeu a aderência e acabou no chão. “Doeu muito na hora. Fui parar no hospital. Quebrei o pulso. Estou tomando anti-inflamatório e devo engessar”, contou. “Nunca tinha caído antes, mas logo veio um anjo me ajudar”, lembrou ela, sobre a ajuda que ganhou da amiga, a top Ana Beatriz Barros, que vinha logo atrás e a levantou do chão. (Michelle Licory)

De cabelos novos, mais magra e bronzeada, Giovanna Antonelli chamou a atenção no Píer Mauá, na sexta-feira 3. O novo corte, repicado e na altura dos ombros, já é para sua personagem em Aquele Beijo, a próxima novela das sete da Globo, com direção de Miguel Falabella. “É para ficar bem diferente da Jade, de O Clone, que está no Vale a Pena Ver de Novo”, contou a atriz. Além disso, ela tem intensificado os treinos com o personal trainer para recuperar a forma pós maternidade das gêmeas Sofia e Antonia, de oito meses. Árdua missão, segundo ela. “Gosto de comer massa e beber vinho”. (M.L.)


ASSINE ISTOÉ GENTE AGORA CLIQUE AQUI

JOÃO GILBERTO 80 ANOS

AS PRIMEIRAS FOTOS DE ELLA FELIPA, A FILHA DE FÁBIO ASSUNÇÃO E KARINA TAVARES

Ensaio

CHRISTIAN GAUL

ESPECIAL NAMORADOS

FASHION RIO A TRANSEXUAL LEA T. DE BÍQUINI E O FRISSON DE DEBORAH SECCO A SAUDADE DO REI EM VITÓRIA, ROBERTO CARLOS DEDICA SHOW À FILHA ANA PAULA

Paulo Vilhena e Thaila Ayala

na intimidade

6 0 0

1 5 1 6 - 8 2 0 4

8 2 0 0 0 0

I S SN

9 7 7 1 5 1 6

"Ela é uma mulher que mexe comigo" Paulo "Nossa primeira vez foi visceral" Thaila

1

3

Em dois ensaios exclusivos, revelamos toda a sintonia e a paixão do casal mais sexy do Brasil

13/JUN/2011 ANO 12 N° 613

R$ 9,90


ISTOÉ Gente (13/06/11)