Issuu on Google+

NASCE ELLA FELIPA, A FILHA DE FÁBIO ASSUNÇÃO E KARINA TAVARES. "É UMA GATONA!", DIZ ELE

VICE-PRESIDENTE MICHEL TEMER FESTEJA COM A MULHER, MARCELA, OS 2 ANOS DO FILHO EM SÃO PAULO GISELE BÜNDCHEN, MADONNA, JENNIFER LOPEZ E OUTRAS MUSAS NO RED CARPET DO BAILE DO METROPOLITAN MUSEUM, EM NOVA YORK

Bruno Gagliasso

JORGE BISPO

0 6 0 8 2 0 0 0 0

0

1 5 1 6 - 8 2 0 4

9 7 7 1 5 1 6

Aos 29 anos recém-completados, o ator conta que esqueceu a carteira no primeiro encontro com a mulher, Giovanna Ewbank, grafitou muro da Globo, levou cantadas de homens e... já falhou na hora H

9

coisas que você não sabe sobre ele I S SN

29

Ensaio

16/MAI/2011 ANO 12 N° 609

R$ 9,90


Capa

coisas que você não

Bruno Gagliasso sabe sobre

Aos 29 anos recém-completados, o ator já aprontou gaiatices na adolescência e namorou as beldades mais cobiçadas da tevê. Hoje, o ator amadureceu e convenceu. Bem-casado com Giovanna Ewbank, e de volta à tevê na novela Cordel Encantado, o galã da Globo revela que, por trás dos sedutores olhos azuis, há uma figura cheia de histórias para contar Gustavo Autran fotoS Jorge Bispo ConCEito Bianca Zaramella StylinG Alexandre Schnabl

ElE tEm pinta dE bom moço, mas já deu muito trabalho. dá para imaginar que, por trás da aparência de rapaz de família e dos reluzentes olhos azuis, se esconde um garoto que repetiu de ano três vezes, foi expulso do colégio, pichou muro na rua e, de quebra, perdeu um naco do dedo enquanto espiava as meninas trocando de roupa para a aula de balé? pois, então, prepare-se, porque bruno Gagliasso viveu tudo isso – e muito mais. “Sempre fui muito abusado e tenho a personalidade forte”, admite o ator, que completou 29 anos em abril. abril, aliás, teve um sentido especial para o ator, já que começou a interpretar seu primeiro vilão em novelas, como timóteo, de Cordel Encantado, de thelma Guedes e duca Rachid. mais um tipo bem caracterizado em sua galeria de personagens que buscam fugir do estereótipo de galã que, obviamente, persegue bruno desde sempre. afinal, quem não se lembra do esquizofrênico tarso, de Caminho das Índias, do cafajeste berilo, de Passione, ou, indo mais para trás ainda, do homossexual Júnior em América? papéis marcantes e que exigiram talento e dedicação de quem está sempre disposto a enfrentar desafios. para viver tarso, por exemplo, ele precisou ganhar peso em determinado momento da trama. para o papel em Cordel agora, entrou em dieta ‘braba’ há cinco meses e deu início a uma puxada programação de exercícios físicos, intercalados com meia hora de


Si eugiamcor sum dolor Quat ut esed dolore essim eget semepr dolores donec magnus eget


Diversão & Arte

AVALIA ★★★★★ INDISPENSÁVEL ★★★★ MUITO BOM ★★★ BOM ★★ REGULAR FRACO

cinema

O ator emenda trabalhos na tevê e, este ano, estará em quatro filmes, sendo o primeiro deles Não Se Pode Viver Sem Amor, cujo título ele entende como regra de vida

Cauã Reymond

Sem tempo para

BOB PAULINO/TV GLOBO

Galã em novelas, o ator se arrisca em papéis mais dramáticos no cinema

férias

A PALAVRA PODE SER “workaholic” ou “determinação”, mas desde que estreou como o Mau-Mau de Malhação, em 2002, Cauã Reymond vive a todo vapor. São sete novelas, sete longas-metragens e outros três saindo do forno. Cauã tem se desdobrado para dar conta das gravações da novela Cordel Encantado e ainda participar do lançamento de seus novos filmes. Não Se Pode Viver Sem Amor, de Jorge Durán, já está em cartaz e traz o ator em atuação dramática. Aos 31 anos completados na sexta-feira 20, Cauã interpreta um advogado desempregado que planeja um assalto, em uma das três histórias narradas no filme. O ator fala da consolidação da carreira no cinema, das experiências com personagens complexos e repete o título do filme como filosofia de vida.


DIVULGAÇÃO

‘‘Meu objetivo neste momento é sedimentar minha carreira no Brasil. (...) Não pretendo ir lá (tentar carreira internacional) ficar batendo na porta das agências para conseguir um papel”

O advogado desempregado de Não Se Pode Viver Sem Amor é o personagem mais dramático da trama. Quais os desafios de representá-lo? Não considero o João o personagem mais dramático do filme, mas talvez seja o mais descontrolado. Para a preparação, me encontrei diversas vezes com o Ângelo Antônio e com a Fabíula Nascimento para entender bem a história do João. E teve também a direção do Durán, que orientava a gente o tempo todo para chegar aonde queria. Como entrou para o projeto e de que forma acha que o filme pode sensibilizar o público? O próprio Durán me convidou e fiquei lisonjeado, pois admiro muito o trabalho dele, adorei Proibido Proibir. Falar sobre o amor sempre toca e o filme mostra diversas situações em que o amor aparece de forma pungente, com pessoas vivendo situações-limite em suas vidas. Mas o filme fala também sobre esperança. É uma bela história. O tema central é a necessidade de amar e ser amado. Concorda que somos guiados pelo amor ou pela falta dele? Como o amor se faz presente na sua vida e na sua carreira? Concordo. Somos, sim, guiados pelo amor ou pela falta dele. Na minha vida o amor está presente nas relações afetivas e também no meu trabalho e nas coisas que gosto de fazer. Não se pode viver sem amor (risos)! O tema do longa é delicado e não há muito espaço para o humor. Mas você se lembra de alguma ocasião de maior descontração durante as filmagens? Foi um filme divertido de fazer, pois o elenco se deu muito bem desde o início. Mas teve uma cena específica que foi muito engraçada, quando o saco de leite estoura no rosto do meu personagem. Fizemos essa cena umas oitos vezes e o saco nunca estourava da maneira que deveria. Foi engraçado e bem dolorido, mas é uma das cenas de que mais gosto. Você já interpretou tipos polêmicos em novelas, como o viciado de Passione e tem assumido papéis sofridos também no cinema. O processo de atuação é diferente na tevê e no cinema? O processo de criação não é diferente, mas o desenvolvimento do personagem sim. No cinema, você já conhece o início, meio e fim daquilo que você vai viver. Na tevê, a história tem um começo, mas vai mudando ao

longo da trama, conforme a decisão do autor, as próprias mudanças do ator e, também, conforme a empatia de seu personagem com o público. A reação do público é um fator cada vez mais importante para definir os rumos de uma história na tevê. Este ano você ainda estará nas telas em Estamos Juntos, Reis e Ratos e Meu País. É difícil coordenar o cinema com as gravações da novela? É bem difícil, sim, tanto que não tenho férias há anos. Venho emendando trabalhos. Ano retrasado, fiz quatro filmes após a A Favorita e depois comecei a gravar Passione. Não parei de trabalhar! Para mim, o fundamental é estar envolvido em bons projetos e, recentemente, tive a sorte de ter sido convidado para papéis interessantes no cinema e na televisão. Acho importante para o ator ter mais de um canal de comunicação com o público e vivenciar processos de produção diferentes, por isso tenho vontade de fazer mais teatro. Sente vontade de investir na carreira internacional, como Rodrigo Santoro? Meu objetivo neste momento é sedimentar minha carreira no Brasil. Tenho vontade de trabalhar com diretores com os quais não trabalhei e voltar a estar com alguns diretores. Se eu estivesse em um filme que fizesse sucesso lá fora, ficaria feliz. Mas, por enquanto, não pretendo ir lá para ficar batendo na porta das agências para conseguir um papel. Selton Mello e o diretor José Eduardo Belmonte têm feito elogios à estreia de Grazi Massafera no cinema na comédia Billi Pig (com previsão de estreia para dezembro). Vocês têm planos de atuar juntos no cinema? Não temos nada em vista, mas seria ótimo trabalhar com a Grazi em algum projeto. Por que não? Suzana Uchôa Itiberê 91


Ensaio

notável

Pequena

Camilla Gabriella FOtOs Romulo Soares

Aos 17 anos, GiovAnnA LAnceLotti começa a carreira com o pé direito, em plena novela das oito da Globo, e mostra personalidade ao contornar os percalços que a fama traz Nas últimas semaNas, o nome de Giovanna lancelotti ganhou espaço além do esperado – até por ela – nas manchetes de jornais e revistas. Prestes a completar 18 anos no próximo dia 21, a atriz viu seu nome elogiado na imprensa em razão da boa performance como Cecília, na novela Insensato Coração. sua personagem na trama vive o sonho romântico de toda garota de sua idade: o da paixão avassaladora pelo príncipe encantado. Na tela, o príncipe em questão é Jonatas Faro, ator que interpreta seu par, Rafael, e com quem a química em cena foi rapidamente notada. e foi aí que o nome de Giovanna ganhou a outra parte das manchetes. ela chegou a ser apontada como pivô da recente separação de Jonatas da atriz Danielle Winits, em março. a atriz rechaça: “sou colega de trabalho e minha

relação com ele não passa daí. Pega mal para mim, tenho namorado, não tenho nada a ver com isso.” assédio desmedido, fruto da fama. Há três meses, ela namora o músico Pe lanza, vocalista da banda Restart. O namoro tenta driblar a inconstante e ocupada agenda de trabalho dos dois, mas parece, ainda assim, à prova de boatarias como a que envolveu Giovanna e Jonatas. a atriz, aliás, confirma que, apesar da pouca idade, prefere relacionamentos longos a “ficar” com vários rapazes. “Nunca fui de ir para balada e ficar com um menino desconhecido. talvez porque seja de cidade do interior, onde todo mundo sabe o que todo mundo faz”, explica. Giovanna é nascida em são João da Boa Vista, cidade a 220 quilômetros de são Paulo. Para viver outro sonho, o de ser atriz, pediu emancipação aos 15 anos e se mandou para a capital. Precisou, antes, convencer os pais a liberarem. “Depois de uma longa conversa chegamos à conclusão de que era melhor eu ser emancipada. meu pai é médico e minha mãe dentista, não podiam largar tudo para me acompanhar em trabalhos”, diz Giovanna.


Vestido com babados Tatti Sim천es sob jaqueta em couro Lez a Lez


Entrevista

Os 30 anos do“laminha” brasileiro Aos 12 anos, Michel cesAr cAlMAnovitz decidiu tornar-se monge tibetano e mudou-se para a Índia. Passados 18 anos, o lama Michel que vive na itália, falou à Gente sobre celibato, felicidade, equilíbrio e como enfrentou as dúvidas sobre sua escolha Gisele Vitória e Thaís Botelho

Na quiNta-feira 5, o Lama Michel rimpoche teve um dia tomado por reuniões em torino, na itália. Na sexta-feira 6, seguiu para um congresso na espanha e no sábado 7 voou para Milão, onde terminaria seus compromissos na capital italiana. e nada de descanso. Mais horas de reuniões e aulas de budismo tibetano no domingo 8. “temos muito o que fazer, diferentemente do que as pessoas imaginam. É bom estar ocupado”, diverte-se o lama brasileiro. antes de chegar ao Brasil, na segunda-feira 9 para uma temporada de palestras em São Paulo, além do lançamento do livro O Sutil Desequilíbrio do Estresse, (leia resenha na pág. 95) de sua mãe, a psicóloga Bel Vilares Cesar e do psiquiatra Sérgio Klepacz, do qual participa, ele falou à Gente por telefone, de Milão. O paulistano Michel Cesar Calmanovitz completa 30 anos em julho. aos 5 anos, ele conheceu seu mestre – o lama Gangchen rimpoche – e aos 12 decidiu ser monge. Primeiro acompanhado por seu pai, Daniel Calmanovitz, Michel foi viver no Monastério de Sera Me, no sul da Índia, onde dedicou-se ao estudo da filosofia budista do tibet. Há cinco anos, ele mora em um Centro de Dharma na região do lago Maggiori, no norte da itália. Deixou de viver em monastérios devido a uma desilusão com a instituição. “Não tenho problemas para falar sobre isso, mas é complexo”, diz. Lá ele trabalha em projetos do Lama Gangchen World Peace foundation, que leva o nome de seu mestre. Nesta entrevista Michel conta que segue o celibato por opção e diz que nunca viveu uma experiência sexual. fala ainda sobre felicidade, equilíbrio e espiritualidade.

Você se tornou monge aos 12 anos. Em julho faz 30. É feliz na sua escolha? Nunca cheguei a me arrepender do que escolhi. De uma forma geral, fico muito feliz, pois tive momentos muito bons. Mas passei por momentos difíceis. Cheguei a me questionar e rever qual realmente era o meu caminho. Quando aconteceu? Houve dois momentos: um aos 18 anos mais ou menos, e outro aos 24, talvez. quando me decidi por esta vida de lama, não encontrava satisfação em ir para uma escola, me graduar, trabalhar em algo que eu poderia ganhar dinheiro e gostar ao mesmo tempo. isso me manteria vazio. então escolhi este caminho. Mas me perguntava sobre o objetivo final pelo qual me dedico. No Budismo chamamos de iluminação. em certo momento me perguntei se essa iluminação era realmente possível. isso levou mais de um ano. Pensou em desistir? em momento algum. antes de tomar qualquer decisão penso, repenso, não sou nada impulsivo. Não cheguei a achar que estava errado, mas tive um questionamento. tive uma busca minha, falei com meus mestres, refleti, até que


divulgação

Lama Michel passará temporada no Brasil, onde lança o livro O Sutil Desequilíbrio do Estresse, com sua mãe, a psicóloga Bel Cesar e o psiquiatra Sergio Klepacz


ESTILO CASA por Silviane Neno

A sala de tv é um dos cantos preferidos da dona da casa. Acima do monitor, obra de Luiz Aguila. No corredor que leva à área íntima, mais arte

62

IstoÉGente 16/5/2011 – 609


Ao lado, obra de vik Muniz e poltrona “Mole”, a obra-prima de Sergio Rodrigues criada em 1957

lição de

arte

A casa cercada de obras de arte contemporânea da marchande Daniela Seve Duvivier, em São Paulo, é resultado da herança cultural que ela trouxe de família e que agora apresenta aos filhos pequenos reportagem Thalita Peres fotos Juca Rodrigues/Ag IstoÉ

63


Fotos orlando oliveira/ag news

Si eugiamcor Ao lado da sogra, Claudia Vignoli, sum dolor FĂĄbio comemora o nascimento de Ella sustrud Felipa, sua primeira filha com a dolenissed min mulher, Karina Tavares. A pequena ut autat, nasceu com 3,160 quilos, 48consequat ut centĂ­metros e cabelos castanhos esed dolore


Maternidade

"Ela é uma

gatona"

Emocionado, Fábio Assunção vibra com o nascimento da filha. o ator acompanhou cada segundo da chegada da pequena Ella Felipa, desde as primeiras contrações sentidas pela mulher, Karina Tavares, ainda no domingo 8, até o parto no dia seguinte. “Deu tudo certo. Foi incrível!” Simone Blanes e Thaís Botelho

O Dia Das Mães deste ano, no domingo 8, já estava quase terminando quando a fotógrafa Karina Tavares começou a sentir as primeiras contrações, ainda em casa, ao lado do marido, o ator Fábio assunção. a sensação, até então desconhecida para ela, a pegou de surpresa. Pudera. ela completara 40 semanas de gestação na véspera, mas ainda não tivera nenhum sinal da chegada de ella Felipa, sua primeira filha, motivo pelo qual já programara uma cesárea para a noite da segunda-feira 9. O fato inesperado fez com que Karina e Fábio corressem para o Hospital israelita albert einstein, em são Paulo, onde

tiveram a certeza de que a menina estava mesmo para nascer. e o melhor: de parto normal, como desejavam os pais desde o começo. Por volta das 7h30 da manhã, a fotógrafa foi encaminhada para o centro cirúrgico e, precisamente às 8h09, deu à luz ella Felipa Tavares assunção, com 3,160 quilos, 48 centímetros e cabelos castanhos. “ela é uma gatona!”, contou Fábio à Gente, na maternidade. “estamos muito felizes. e cansados... Mas deu tudo certo, foi incrível! a Karina foi guerreira. acompanhei tudo e fotografei cada segundo do nascimento da minha filha”, comemorou ele. O ator não foi o único a assistir a chegada de ella Felipa (o primeiro nome foi sugestão do pai, dias antes do nascimento da menina, quando o ator decidiu dar um nome composto à bebê, claro, com o consentimento de Karina).

Em uma rara aparição, o ator e a mulher na inauguração de um bar em São Paulo , no início de fevereiro

waldemir filetti/ag iStoé

A dupla assistiu ao parto: ele de dentro da sala e ela, pela janelinha. “Karina chorou bastante e Fábio babou”, contou Claudia 23


ASSINE ISTOÉ GENTE AGORA CLIQUE AQUI

NASCE ELLA FELIPA, A FILHA DE FÁBIO ASSUNÇÃO E KARINA TAVARES. "É UMA GATONA!", DIZ ELE

VICE-PRESIDENTE MICHEL TEMER FESTEJA COM A MULHER, MARCELA, OS 2 ANOS DO FILHO EM SÃO PAULO GISELE BÜNDCHEN, MADONNA, JENNIFER LOPEZ E OUTRAS MUSAS NO RED CARPET DO BAILE DO METROPOLITAN MUSEUM, EM NOVA YORK

Bruno Gagliasso

JORGE BISPO

0 6 0 0

1 5 1 6 - 8 2 0 4

8 2 0 0 0 0

I S SN

Aos 29 anos recém-completados, o ator conta que esqueceu a carteira no primeiro encontro com a mulher, Giovanna Ewbank, grafitou muro da Globo, levou cantadas de homens e... já falhou na hora H

9

coisas que você não sabe sobre ele

9 7 7 1 5 1 6

29

Ensaio

16/MAI/2011 ANO 12 N° 609

R$ 9,90


ISTOÉ Gente (16/05/11)