Page 1


Equipa

Música Solidária

Academia de Música de Costa Cabral Temas

POBREZA / FOME DESEMPREGO / SUSTENTABILIDADE ECONÓMICA SAÚDE POPULAÇÃO SÉNIOR CONVIVER COM A DIFERENÇA PARCERIA GLOBAL PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO

Situação

Inserida na maior freguesia da cidade do Porto, a escola sentiu necessidade de promover nos alunos o espírito de cidadania ativa através da intervenção local, ao mesmo tempo que levava momentos musicais, apoio financeiro e alimentos aos utentes de várias instituições sinalizadas.

Área Geográfica

Paranhos, Santo Ildefonso, Campanhã, Leça do Balio, Matosinhos, distrito do Porto.

Objetivos

- Fomentar a participação na comunidade envolvente, aumentando a preocupação para com aqueles que requerem mais cuidados – crianças, idosos, doentes e cidadãos em estado de carência social e de bens; - Estimular o conceito de cidadania ativa; - Desenvolver o espírito de solidariedade para com a comunidade envolvente; - Contribuir para um mundo mais sustentável, mais harmonioso, mais inclusivo, mais tolerante, menos indiferente, menos violento; - Auxiliar a construção de valores, habilidades sócio-emocionais e atitudes nos alunos capazes de promover a transformação social; - Contribuir para a melhoria da qualidade de vida e do bem-estar dos utentes das instituições; - Fomentar o contacto com as artes e a fruição do lúdico, do sonho, da criatividade; - Auxiliar na resolução de algumas carências; - Contribuir para promover a autoestima dos utentes, a sensação de partilha e a inclusão.

Intervenção

- Recolha de fundos para aquisição de uma consola de videojogos, livros e agasalhos e promoção do desenvolvimento emocional, desportivo, social e artístico de crianças e jovens de um Centro de Acolhimento. - Concerto Solidário para angariação de fundos destinados a produtos de higiene pessoal para famílias carenciadas. - Entrega diária de excedentes dos almoços da escola. - Oferta de momentos musicais aos utentes de um hospital oncológico. - Atuação musical e convívio em residência sénior.

MADRINHA ESCOLAS SOLIDÁRIAS

Marta Pinto

Rede de Cooperação e Amplificação

Comunidade escolar // Junta de Freguesia // Centro de acolhimento temporário de crianças e jovens // Associação desportiva // Clube desportivo // Instituição de solidariedade social // Hospital oncológico // Residência sénior // ONG

Dificuldades

As principais dificuldades foram a mobilização inicial para o movimento de solidariedade, a manutenção da resiliência, a passagem da ideia que uma consola de videojogos pode proporcionar momentos de grande felicidade a uma criança ou jovem, o agendamento de reuniões com os órgãos autárquicos, o transporte dos alunos e das crianças/destinatários de algumas ações, a conciliação das atividades no horário não letivo de alunos e docentes.

Impactos/resultados

1 equipa, envolvendo 75 alunos e 11 professores, investiu 23 horas de energia solidária neste projeto. Criou-se rede com 8 instituições externas. Beneficiaram das diversas intervenções 467 pessoas institucionalizadas, entre as quais 27 crianças e jovens em risco, e foram apoiadas 400 famílias carenciadas. Foram oferecidos 150 livros e criada 1 biblioteca, entregues agasalhos, 27 prendas de Natal, 1 inscrição num clube desportivo, 1 consola de videojogos, levadas 11 crianças a um espetáculo musical e 9 ao cinema, oferecidos 1315 produtos de higiene, oferecidos diariamente excedentes de almoços, fruta e pão ao longo de 8 meses. Face ao conhecimento prévio de que não existiam fundos para comprar a consola de videojogos, esta foi oferecida por um dos nossos alunos, também ele adotado. A angariação de produtos de higiene excedeu os objetivos!

Autoavaliação Geral

A intervenção atingiu maioritariamente os objetivos pretendidos e a nossa participação no projeto permitiu-nos desenvolver um conjunto de ações que se revelaram verdadeiros ambientes de aprendizagem, promotores de vínculos com a comunidade envolvente e indutores de crescimento pessoal. Foram experiências memoráveis também para a comunidade educativa e acreditamos ter contribuído para o desenvolvimento global dos beneficiários das ações, sobretudo das crianças desamparadas, além de estimular o conceito de cidadania ativa e voluntariado entre os alunos.

Previsão de Continuidade

As parcerias estabelecidas e beneficiadas por esta edição do Escolas Solidárias vão continuar além do ano letivo 2015/2016.

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipa

Roupas usadas não estão acabadas

Centro Educativo Alice Nabeiro Temas

EDUCAÇÃO / LITERACIA POPULAÇÃO SÉNIOR SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL PARCERIA GLOBAL PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO

Situação

Há uma grande necessidade de envolver os jovens e respetivas famílias em ações solidárias sistemáticas, contribuindo assim para o sentido de interajuda e pertença face aos problemas sociais envolventes.

Área Geográfica Distrito de Portalegre. Angola. Moçambique. São Tomé e Príncipe.

Objetivos

- Ajudar a colmatar lacunas sociais e problemas concretos das nossas comunidades mediante ações “Made in Campo Maior”; - Valorizar o respeito pelos nossos antepassados e suas tradições, bem como pelo património humano que chegou até nós, no qual destacamos o passado, o presente e futuro das nossas gentes; - Promover a partilha entre gerações, com enfoque nos nossos projetos sociais; - Fomentar o sentido de responsabilidade e compromisso; - Aumentar para 160 o número de crianças envolvidas no projeto Escolas Solidárias; - Conseguir que pelo menos 20% das famílias dos alunos participem em ações no âmbito do projeto; - Conseguir que 3 projetos, do total de 4 apresentados, concretizem níveis de implementação de 100%. - Contribuir para a melhoria da qualidade do ambiente, aprofundando a articulação com o programa Eco-Escolas; - Aumentar o sentido de voluntariado nos nossos alunos com o envolvimento em projetos de caráter social; - Criar projetos empreendedores em que crianças, professores e agentes da comunidade e parceiros trabalhem lado a lado para a resolução de problemas concretos; - Envolver 8 entidades parceiras da comunidade na solução de problemas; - Fazer com que as nossas crianças percebam que os seus conhecimentos se traduzem em atos e com eles ajudamos a mudar o mundo.

Intervenção

Projeto Dia do Pijama para angariação de verbas destinadas a crianças necessitadas // Organização de atividades de artes plásticas e dramáticas para crianças // Escrita de histórias para livros solidários // Desenvolvimento de ações pedagógicas que valorizem o “aprender fazendo” e “crescer com raízes” // Comemoração do Dia da Família // Participação no projeto Cientistas em Ação // Participação no projeto Leitores Sonhadores // Promoção das semanas abertas de artes, ciência e ambiente, música e drama // Realização de ações no âmbito do envelhecimento ativo // Organização de caminhadas solidárias e recolha de fundos e de tampas plásticas com vista à oferta de cadeiras de rodas // Promoção do evento “Laço Azul” // Promoção de ações de sensibilização ambiental // Adoção de 10 crianças de Moçambique, com envio de financiamento para fins escolares e logísticos, recolha de roupa, brinquedos e material escolar // Oferta de balanças a hospitais de S. Tomé e Príncipe.

PADRINHO ESCOLAS SOLIDÁRIAS Comendador Rui Nabeiro

Rede de Cooperação e Amplificação

Comunidade escolar // Força de segurança e corpo de bombeiros // Associações e IPSS // Empresa // Organismo público // Clube desportivo // Universidade sénior.

Dificuldades

A articulação de ações entre currículo e trabalho de projeto e algumas dificuldades de articulação entre parceiros é, por vezes, um travão.

Impactos/resultados

1 equipa, envolvendo 161 alunos e 5 professores, mais 19 voluntários, investiu 221 horas de energia solidária neste projeto. Criou-se rede com 12 instituições externas. Além da comunidade educativa e da população em geral, foram beneficiadas 18 pessoas da escola e mais 500 pessoas, das quais 100 integradas nas instituições ajudadas. Aumentou-se para 161 o número de alunos envolvidos e conseguiu-se a participação de 15% das famílias da escola. O número de entidades parceiras envolvidas foi superior em 50% ao inicialmente previsto. Foi estimulada a motivação dos alunos e da comunidade educativa para ações de caráter social e foi fortalecido o sentido de saber fazer. Passaram a ser mais valorizadas as ideias das crianças e é já notória a alteração da comunidade face às soluções apresentadas. Foi ainda registado um grande incremento do espírito voluntário e do sentimento solidário.

Autoavaliação Geral

O esforço e a dedicação têm permitido ultrapassar a maioria das dificuldades. A implementação dos projetos no espaço escolar é um desafio só por si estimulante, revelando-se a participação no Escolas Solidárias um elemento relevante para o treino de competências de empreendedorismo social na escola.

Previsão de Continuidade

A continuidade está garantida, até porque as nossas ações são já sistemáticas ao longo dos últimos anos.

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipa

Escola de Serviço

Colégio de Santa Doroteia Temas

POBREZA / FOME EDUCAÇÃO / LITERACIA SAÚDE CONVIVER COM A DIFERENÇA SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL PARCERIA GLOBAL PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO

Situação

Dados oficiais dão conta de elevadas taxas de risco de pobreza (42,5%) que, mesmo após transferências sociais, atingem os 18%. Acresce que 17,6% da população está desempregada e subsiste o maior índice de desigualdade de rendimentos de todo o país. As escolas públicas apresentam altos índices de absentismo, insucesso e abandono escolar, bem como uma relação com a comunidade local nem sempre fácil. A população tem baixa instrução formal. Não há capacidade de resposta ao nível do pré-escolar e da creche. As frequentes dificuldades de convívio e aprendizagem das crianças exigiriam respostas de um corpo docente e auxiliar mais diversificado e maior – em valências especializadas e apoios materiais – do que o existente. Além da pobreza, do desemprego e do desequilíbrio da estrutura etária e social, outros fatores ameaçam a coesão social no território, nomeadamente a carência alimentar. Destacamos também a problemática das pessoas sem-abrigo.

Área Geográfica

Zonas da "Alta de Lisboa” e do Campo Grande, incluídas nas freguesias de Lumiar, Santa Clara, Alvalade e São Domingos de Benfica, distrito de Lisboa.

Objetivos -

Elaborar um programa de educação para o serviço, a desenvolver nas aulas de Formação humana; Promover formação/sensibilização para o serviço, de modo a contribuir para uma transformação interior que leve a uma atitude de doação; Elaborar um programa de formação para os voluntários; Incentivar ao voluntariado em diferentes realidades sociais; Criar oportunidades de maior conhecimento e compromisso com diversas instituições, promovendo algumas parcerias; Selecionar as instituições com as quais pretendemos desenvolver este projeto e estabelecer parceria formal; Organizar os projetos de turma de acordo com a etapa da Escola de Serviço.

Intervenção

Momentos de formação em voluntariado // Projeto “Em Família” para apoio a famílias carenciadas // Recolha de bens // Angariação de fundos // “Bolo Solidário” // “Transformar Sonhos”// Promoção de momentos de interação com as instituições parceiras.

PADRINHO ESCOLAS SOLIDÁRIAS

Henrique Joaquim ( Presidente da Direção Comunidade Vida e Paz)

Rede de Cooperação e Amplificação

Comunidade escolar // Espaço Paula Frassinetti – Bairro PER 11 // Centros sociais paroquiais // Ala Pediátrica do Hospital local // Associação de Paralisia Cerebral de Lisboa // ONG’s locais e nacionais: Refood local, Comunidade Vida e Paz, Associação Jorge Pina, Legião da Boa Vontade, Associação AdGentes, AFID, Acreditar, APAV, Casa da Criança, Associação Princesa Leonor, Casa de Santo António // Projetos: Operação Nariz Vermelho, PAR - Plataforma de Apoio aos Refugiados, APAR – Aprender em Parceria, Projeto Tu Podes, Porta do +. Divulgação e amplificação através dos meios de comunicação internos do colégio, redes sociais dos parceiros, etc.

Dificuldades

Conseguir que as turmas procedessem ao diagnóstico da realidade que as rodeia e à definição do projeto, da sua área de intervenção e do plano de ação com datas concretas. Falta de tempo dos professores para sistematizarem a informação relativa ao andamento do projeto.

Impactos/resultados

1 equipa, envolvendo 900 alunos e 35 professores, investiu 85 horas de energia solidária neste projeto. Criou-se rede com 21 instituições externas. Beneficiaram das diversas intervenções 30 pessoas independentes e 1000 pessoas institucionalizadas. Foi lançado o projeto “Em Família”, que passa a ter caráter anual e consiste no apoio a famílias carenciadas através da recolha de bens alimentares e de higiene, bem como de fundos, para entrega três vezes por ano. Foi institucionalizada a figura dos “Benfeitores”, que se traduz na contribuição de 1 euro por mês ao longo do ano. Foi iniciado o “Bolo Solidário”, de caráter semanal, com oferta de um bolo para venda na sala dos professores.

Autoavaliação Geral

A intervenção teve bons resultados a nível das pessoas externas beneficiadas pelas ações, assim como ao nível interno com o contributo para a educação integral dos alunos, através de um currículo de serviço em espiral, com diferentes etapas formativas e que permite a todos um envolvimento pessoal com o meio que os rodeia.

Previsão de Continuidade O programa faz parte do nosso plano educativo, pelo que a continuidade está assegurada.

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipa

Agir

EB D. Afonso, 4º Conde de Ourém Temas

POBREZA / FOME // DESEMPREGO / SUSTENTABILIDADE ECONÓMICA // EDUCAÇÃO / LITERACIA // SAÚDE // POPULAÇÃO SÉNIOR // CONVIVER COM A DIFERENÇA // SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL // PARCERIA GLOBAL PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO

Situação

O levantamento do meio social da escola revelou fragilidades em todas as áreas de intervenção propostas e apostámos em AGIR em todas elas.

Área Geográfica

Comunidade educativa, área envolvente, freguesias de Alburitel, de Nossa Senhora das Misericórdias e de Seiça, distrito de Santarém. Comunidade do Hospital Pediátrico de Coimbra, distrito de Coimbra. Inphanama, Gurué, Moçambique.

Objetivos

- Sensibilizar para a necessidade de contribuir ativamente para a melhoria do meio social; - Incentivar experiências de voluntariado e solidariedade; - Criar o Espaço AGIR com alunos voluntários; - Promover uma escola de valores e educar para a cidadania; - Criar vínculos com a comunidade; - Apoiar alunos carenciados; - Promover feira de trocas para incentivar a partilha; - Apoiar o Banco Alimentar; - Promover a literacia financeira; - Sensibilizar contra a violência doméstica; - Promover formação e sensibilização para a saúde pública; - Angariar fundos para hospital oncológico infantil; - Promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida; - Promover a intergeracionalidade; - Combater o analfabetismo digital sénior; - Recolher resíduos para reciclagem; - Promover sessões sobre preservação ambiental; - Promover parceria com empresa alimentar para apoiar uma instituição social; - Apoiar a construção de uma escola em Moçambique, para 200 alunos.

Intervenção

“Natal no Coração” - recolha de bens alimentares e de higiene // Recolha de alimentos para o Banco Alimentar // Sessão com figura pública sobre “Trabalhar para o bem comum” // Feira de trocas e doações // Criação de Banco de Roupa // Sessões sobre literacia financeira // Campanha de formação sobre saúde pública // Venda de lacinhos para apoiar a Luta Contra o Cancro infantil // Parceria com grupo de distribuição para apoio alimentar a instituição de toxicodependentes // Convívio e animação intergeracional em Centro de Dia // Aulas de TIC para seniores // Workshop de artes manuais com seniores // Seminário Júnior Contra a Violência // “Renascer” - apoio a família vítima de violência doméstica // Sensibilização para a preservação dos recursos hídricos // “Pilhão vai à Escola” - recolha de pilhas // Recolha de “Tampinhas” de plástico a favor de instituição infantil // Recolha de rolhas de cortiça e de tinteiros para reciclagem // Angariação de fundos para construção de escola em Moçambique // Protocolo com ONG para apoiar 1 criança em Moçambique.

PADRINHO/MADRINHA ESCOLAS SOLIDÁRIAS Ainda não temos. Vamos ver quem nos inspira, motiva e ajuda nesta nossa missão. E, para a próxima edição, já teremos, com certeza!

Rede de Cooperação e Amplificação

Comunidade escolar / Personalidade pública / Juntas de freguesia e Câmara Municipal / Paróquia / Escola profissional / Unidades de saúde / Fundação / Entidade bancária / Casa de espetáculos / Organismos públicos / Associações, IPSS e ONG’s / Empresas. Divulgação e amplificação através dos meios de comunicação internos da escola, redes sociais dos parceiros, etc.

Dificuldades Insuficiência de tempo.

Impactos/resultados

1 equipa, envolvendo 24 alunos, 4 professores e 21 voluntários, investiu 5440 horas de energia solidária neste projeto. Criou-se rede com 36 instituições externas. Beneficiaram das intervenções 4543 pessoas institucionalizadas, 1099 pessoas independentes e 1500 pessoas da escola. Foram oferecidos 74 cabazes de Natal; entregues 3 cabazes e 3 malas de roupa; realizadas 3 sessões sobre literacia financeira; realizadas 7 sessões de TIC para 12 seniores; realizadas 10 ações sobre saúde pública; realizada 1 caminhada solidária com recolha de 147 bens alimentares; realizados rastreios cardiovasculares porta-a-porta em 3 freguesias; realizados 2 workshops sobre saúde infantil e saúde sénior; realizadas 3 ações de promoção de intergeracionalidade; promovido 1 workshop de artes manuais; realizada 1 sessão sobre violência doméstica/no namoro; recolhidos 9 pilhões, 12 garrafões de tampinhas, 6 garrafões de rolhas e 30 tinteiros; apoiada 1 escola em Moçambique; adotada 1 criança através de uma ONG; realizadas 13 sessões sobre preservação ambiental; angariados cerca de 450 euros para compra de roupa e brinquedos para hospital pediátrico; lançada parceria para oferta continuada de alimentos a IPSS; realizada 1 sessão com personalidade pública de incentivo ao voluntariado; angariadas 20 peças de roupa para alunos carenciados; realizada 1 feira de trocas. O nosso projeto foi alvo de uma reportagem num canal de televisão, participámos num programa televisivo visionado por 437.000 espectadores e foi realizada uma reportagem fotográfica.

Autoavaliação Geral

A intervenção superou em muito as nossas expectativas, sobretudo pelo impacto na sociedade.

Previsão De Continuidade Neste momento, a continuidade no programa já não é apenas necessária, mas obrigatória!

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipas

Trilhos Solidários de Abação – Solidariedade, Voluntariado e Inclusão

EB de Abação Temas

POBREZA / FOME // DESEMPREGO / SUSTENTABILIDADE ECONÓMICA // EDUCAÇÃO / LITERACIA // SAÚDE // POPULAÇÃO SÉNIOR // CONVIVER COM A DIFERENÇA // SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL // PARCERIA GLOBAL PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO

Situação

Elevada taxa de desemprego no concelho conduz a problemas de pobreza. Numerosas famílias a solicitar ajuda e um número considerável de alunos a usufruir de suplemento alimentar. Muitas famílias de alunos vivem abaixo das condições físicas e humanas aceitáveis, integrando pessoas psicologicamente debilitadas. Nível de instrução da população é relativamente baixo e a região regista a maior percentagem de abandono escolar do país. Elevado número de alunos com necessidades educativas especiais. Falta de hábitos alimentares saudáveis, sendo frequente a troca do almoço na cantina escolar por fast food. Elevada taxa de obesidade e sedentarismo. Falta de consciência ambiental na população. Muitos seniores vivem isolados e sem apoio social.

Área Geográfica

Comunidade do agrupamento, freguesias de Abação, Calvos, Pinheiro, São Faustino e Tabuadelo, no concelho de Guimarães, distrito de Braga.

Objetivos -

Desenvolver o conceito de cidadania; Fomentar a solidariedade e a sociabilidade; Valorizar o espírito de partilha, colaboração e entreajuda; Agrupamento mais solidário, voluntário e inclusivo; Desenvolvimento do espírito e do trabalho em equipa; Promover a cooperação e o sentido de responsabilidade; Ocupação dos tempos livres; Combate à fome e a outras necessidades prementes; Proporcionar Natal/Páscoa mais felizes a alunos e ex-alunos/famílias/seniores carenciados.

Intervenção

Levantamento das necessidades / recolha de vestuário, calçado, brinquedos, livros e mobília / entrega às famílias // Cabazes de Natal e Páscoa // Vendas solidárias // Concurso Nacional de Leitura // Semana da Leitura e Feira do Livro // Projeto Assertividade e Cidadania // Erasmus + // Concertos didático-pedagógicos // Parlamento Jovem // Palestras sobre solidariedade, voluntariado, inclusão e cidadania: bullying, violência no namoro, parlamento jovens…// Efemérides (cancro, não fumador, sida) // Sessões de saúde: rastreio visual, primeiros socorros // Atividades de inclusão com alunos NEE e seniores: viagem de comboio, piquenique, “Estrelas D'Encantar” atividade semanal na biblioteca // Dia da Biblioteca escolar // Dramatizações, festas e encontros “A Zanga das Letras Comadres”, “Árvore Mãe”, baile de Halloween, Dia da Árvore/primavera, Dia da Criança, Dia Internacional das Pessoas com Deficiência // Caminhada Inclusiva // Futsal Interescolas // “Deixando marcas” ajuda pedagógica entre alunos // “Abação adota um idoso” atividades ao longo do ano // Eco Escolas comunicação, recipientes, concursos, recolhas RSU’s // “Vamos encher esta Escola de Amor, com tampinhas de qualquer cor” , apoio a aluno com deficiência // Projeto Rolhas de Cortiça // Horta pedagógica atividades com NEE e Eco-escolas; produtos a favor dos carenciados // Eco-Presépio // Ecopontos.

PADRINHOS ESCOLAS SOLIDÁRIAS Paula Oliveira, vereadora de Ação Social da Câmara Municipal. Neno, ex-jogador de futebol, relações públicas do clube Vitória Sporting de Guimarães.

Rede de Cooperação e Amplificação

Comunidade escolar // Biblioteca Escolar // Grupo Educação Especial // Equipa Saúde Escolar // Clube de Música // Associação de Estudantes // Associações de Pais // Ex-Alunos // Juntas de Freguesia // Câmara Municipal // Fórum Municipal das Pessoas com Deficiência // Paróquia // Univ. Minho // Lares // IPSS locais // Unidades de saúde // Bombeiros // GNR // Hipermercados // Centro Cultural // Cruz Vermelha. Divulgação através de: cartazes; rádio da escola “Rádio Abação”; jornal do Agrupamento; filmes nas aulas de cidadania; informações periódicas aos Encarregados de Educação; blogues e página web do Agrupamento. Comunicação social do concelho (rádios e jornais).

Dificuldades

Avaliação quantitativa dos beneficiários diretos, compatibilidade de horários, existência de alunos menores e falta de transporte.

Impactos/resultados

5 equipas, envolvendo 55 alunos, 15 professores e 22 voluntários, investiram 800 horas de energia solidária no projeto. Criou-se rede com 20 instituições externas. Beneficiaram das intervenções 22 pessoas institucionalizadas, 12 pessoas independentes e 155 pessoas do agrupamento. Elaborados 18 cartazes para as campanhas; construídos 12 contentores; entregues 90 cabazes no Natal e 90 cabazes na Páscoa; entregues 64 postais de Natal ou Páscoa à população sénior; entregues 2 toneladas de tampinhas e 500 kg de rolhas; criado 1 presépio com materiais reciclados; criada 1 horta pedagógica; recolhido diariamente 1 balde de produtos biodegradáveis; entregue vestuário, calçado e brinquedos a 10 famílias; criada a Loja Social; dinamizado 1 Banco do Tempo solidário; feitas várias recolhas de alimentos em supermercados e instituições; realizada 1 Feira do Livro; várias ações com e sobre alunos com NEE; feitas vendas solidárias para angariar apoios; dadas palestras sobre voluntariado; feita 1 visita à Lituânia (Erasmus +); recolhidos medicamentos fora de validade, radiografias e garrafas PET; assinaladas datas com temáticas da saúde; realizado 1 rastreio visual; 4 sessões sobre bullying, primeiros socorros e violência no namoro; entregues 2 talas ortopédicas a 1 aluno.

Autoavaliação Geral Foi feito um trabalho excelente na resolução de problemas concretos.

Previsão de Continuidade Queremos dar continuidade e desenvolver novos projetos.

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipa

Vamos Crescer

EB de Rio Tinto Temas

POBREZA / FOME SAÚDE CONVIVER COM A DIFERENÇA SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL

Situação

Alterações familiares, desemprego, baixas expectativas de futuro. Problemas de aumento da indisciplina. Necessidades nos campos da auto-estima, da integração e da visibilidade de alunos portadores de "diferenças".

Área Geográfica

Freguesias de Rio Tinto e Fânzeres do concelho de Gondomar; freguesias de Campanhã e de Santo Ildefonso do concelho do Porto. Distrito do Porto.

Objetivos

- Desenvolver valores e atitudes para formar cidadãos responsáveis, participantes e com capacidade de intervenção; - Alargar as experiências a contextos novos e diferenciados, numa perspetiva de integração de saberes; - Potenciar os recursos físicos e humanos.

Intervenção

Street store - roupas e calçado doado // Bazar solidário // Apoio ao Banco Alimentar // “Alimentação é Saúde e Tradição” // Exposição de legumes das hortas urbanas para distribuição de sopa // Festa dos Abraços // Criação do GIAA - Gabinete de Informação e Apoio ao Aluno // Ação "A Escolha é Tua" // “Sexualidade sem risco” // “Melhor do que ser conhecido…“ com o cantor Jimmy P // Dia Europeu para a Proteção das Crianças contra a Exploração e Abuso Sexual // Dia Mundial da Luta Contra a SIDA // “Importância da sopa e dos produtos locais na alimentação dos jovens” // Unidade Móvel de Aconselhamento // Rastreio oral // Projeto "A Casa vai a Casa" (Casa da Música) com alunos NEE // Projeto musical "Utopia" (Casa da Música) // Dia Paralímpico // Concurso “Quanto mais separas mais ganhas” // Projeto Lipor Geração + // Dia Nacional do Mar // Projeto "100.000 árvores, o futuro vai às escolas!” // “Roupa usada não está acabada”.

PADRINHO/MADRINHA ESCOLAS SOLIDÁRIAS Ainda não temos. Vamos ver quem nos inspira, motiva e ajuda nesta nossa missão. E, para a próxima edição, já teremos, com certeza!

Rede de Cooperação e Amplificação

Comunidade escolar // Juntas de Freguesia // Câmara Municipal // Casa da Música // IEFP // Unidade de saúde // IPSS e ONG's locais // PSP // Empresa local. O programa foi divulgado através do blogue “AVERT em ação”, blogue Eco-escola escolar, cartazes, folhetos/convites entregues aos Encarregados de Educação via caderneta do aluno, Jornal escolar trimestral, circulares informativas divulgadas na sala de aula e entre os elementos da comunidade Educativa e assembleia de turma e, ainda, através do Facebook.

Dificuldades

Compatibilização de horários. Gestão de tempo.

Impactos / resultados

Uma equipa global de alunos e professores, produziu um contínuo de energia solidária de muitas horas ao longo de todo o ano letivo! Houve a continuação da parceria com 9 entidades externas, além de vários voluntários. As turmas NEE, alunos e professores, tiveram muitas semanas de projetos musicais especiais e um dia em grande de desporto. Criado o Gabinete de Informação e Apoio ao Aluno que, no âmbito da saúde, já começou a ajudar a nossa comunidade escolar. Estão a ser ajardinados os espaços da escola. Angariámos e distribuímos roupas, bens alimentares, sopas, dinheiro, RSU’s, REEE e … Abraços. Além da comunidade educativa, alunos e professores NEE, 1º ciclo do Agrupamento, pais e EE, famílias mais carenciadas da escola, foram beneficiadas diretamente muitas pessoas da proximidade da escola e as beneficiárias das instituições que com as nossas ações apoiámos.

Autoavaliação Geral

Houve profundidade de impacto na grande maioria dos alunos participantes: estando presentes e envolvidos, tendo reações positivas e transformando a sua vida. Desenvolveram novas competências, melhoraram a sua eficiência pessoal, melhoraram a sua qualidade de vida. Ao nível da escola, vai-se sentindo muita melhoria de organização de projetos de intervenção social, conhecimento da realidade, sensibilização das áreas trabalhadas, inovação dos projetos. Muita melhoria no ambiente escolar e da escola com a comunidade. Alguma melhoria no relacionamento escola-família e nas parcerias externas.

Previsão de Continuidade Queremos fazer parte deste programa para sempre, com ou sem distinções.

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipa

APE – Agir Para Educar!

EB de S. Tomé de Negrelos Temas

POBREZA / FOME DESEMPREGO / SUSTENTABILIDADE ECONÓMICA CONVIVER COM A DIFERENÇA SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL PARCERIA GLOBAL PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO

Situação

A escola insere-se numa área geográfica onde a população revela algumas carências socioeconómicas observáveis no contexto escolar. A população ativa dedica-se essencialmente ao setor primário e secundário (têxtil). Um levantamento verificou que existe um grande número de mulheres desempregadas, incluindo várias faixas etárias, situação da qual resultam problemas de ordem emocional, como a depressão.

Área Geográfica

Freguesias de S. Tomé de Negrelos e de Aves no concelho de Santo Tirso, distrito do Porto.

Objetivos

– Contribuir para a diminuição das carências socioeconómicas da população escolar e envolvente; – Desenvolver nos alunos hábitos solidários; – Estimular a criatividade através do aproveitamento de materiais usados; – Articular as competências adquiridas nas várias áreas curriculares com situações da vida real; – Promover as relações interpessoais; – Promover maior proximidade entre a comunidade envolvente e a escola; - Sensibilizar para a proteção ambiental; – Promover a recolha solidária, com o objetivo de angariar a quantia necessária para a realização de uma operação do SUPER T. nos E.U.A.

Intervenção

Cabazes de alimentos // Cabazes de brinquedos // “No aproveitar está o ganhar” para ocupação de desempregadas // “Super T.” angariação de fundos para aluno do Jardim de Infância que precisa de ser operado // Recolha de tampinhas para custear cadeira de rodas // Sensibilização sobre daltonismo // “As Mãos” que ajudam os cidadãos diferentes // Venda de crepes // Eco-Escolas // “Roupas usadas não estão acabadas” // Desfile com sacos e roupas reutilizadas.

PADRINHO ESCOLAS SOLIDÁRIAS Roberto Figueiredo, presidente da Junta de Freguesia de S. Tomé de Negrelos.

Rede de Cooperação e Amplificação Comunidade escolar // Junta de Freguesia // Empresas locais. Foram realizadas diversas ações de rua que alertaram a população para as questões da solidariedade.

Dificuldades

O tempo para a realização de algumas ações e a sobrecarga programática que dificulta o desempenho de alunos e professores no programa.

Impactos / resultados

1 equipa, envolvendo 70 alunos, 6 professores e 23 voluntários, investiu 83 horas de energia solidária neste programa. Criou-se rede com 5 instituições externas. Beneficiaram 200 pessoas institucionalizadas, 30 pessoas independentes e 100 pessoas do agrupamento. Foram recolhidos e entregues a famílias carenciadas mais de 500 kg de alimentos; foram recolhidos e entregues a crianças carenciadas mais de 500 brinquedos transformados em presentes; foram recolhidas várias toneladas de tampinhas que financiaram a compra de 1 cadeira de rodas para a Unidade de Apoio à Deficiência; foram angariados fundos ainda não contabilizados para custear a operação de 1 criança nos E.U.A. Já foram cedidas máquinas de costura por fábricas da zona e a Junta de Freguesia disponibilizou espaço para o projeto de ocupação das mulheres desempregadas. A comunidade escolar está mais atenta e participativa na interação com a comunidade envolvente.

Autoavaliação Geral

O trabalho desenvolvido foi muito bom e todas as ações tiveram forte impacto na comunidade educativa e na comunidade envolvente.

Previsão de Continuidade

As equipas já estão a programar ações para o próximo ano e é objetivo ser “Super Escola Solidária”.

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipas

• Ser solidário... • Vocacional 1.º ano em ação • EcoEscolas • E se fosse eu?

EB Miguel Torga, Amadora Temas

POBREZA/ FOME CONVIVER COM A DIFERENÇA SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL

Situação

Uma parte dos alunos que frequenta o Agrupamento provém de famílias de um estrato social desfavorecido, com baixo nível de escolarização e reduzidas expectativas sociais. A escola apresenta-se mais como um recurso de apoio social do que como um espaço de crescimento humano, cívico e cultural. Ademais, algumas destas famílias são desagregadas e disfuncionais, que manifestam notórias dificuldades no acompanhamento efetivo dos seus educandos. Estes alunos evidenciam, assim, carências ao nível da socialização primária, fator que dificulta a sua integração na escola e o seu percurso escolar, tantas vezes marcado pelo insucesso, pelo desinteresse e pela indisciplina. Para estes jovens, a que faltam muitas vezes referências parentais e sociais modelares, a escola funciona como o elemento estabilizador e socializador privilegiado. Consciente deste seu papel, o Agrupamento tem procurado inverter esta tendência de insucesso, implementando atividades e projetos que visam promover a responsabilidade, o empenho e uma integração harmoniosa e bem-sucedida dos alunos.

Área Geográfica Freguesia da Mina de Água, no distrito de Lisboa.

Objetivos -

Promover valores de solidariedade e partilha; Sensibilizar a comunidade escolar para uma cidadania ativa; Sensibilizar para os problemas sociais da comunidade envolvente; Participação em ações de prevenção de risco de pobreza/ fome; Fomentar a sustentabilidade ambiental.

Intervenção

Campanha de recolha de bens alimentares, peças de vestuário e brinquedos no Natal // Campanha "Uma criança, um berço" // Campanha de recolha de papel usado, pilhas, tampas de plástico, escovas de dentes usados, papel, lâmpadas e eletrodomésticos estragados ao longo do ano // Campanha "Óleo Usado, de resíduo a riqueza" – recolha de óleo e sua transformação em velas // Monitorização de consumo de energia e água // Realização de trabalhos manuais com material reciclado (presépios, árvores de Natal, ovos de Páscoa, etc.) // Projeto EcoEscovinhas // Desafio "E se fosse eu?" // Sessão sobre voluntariado desenvolvida pelo Banco Local de Voluntariado.

PADRINHO/MADRINHA ESCOLAS SOLIDÁRIAS Ainda não temos… Vamos ver quem nos inspira, motiva e ajuda nesta nossa missão. E para a próxima edição já teremos com certeza!

Rede de Cooperação e Amplificação

Comunidade escolar do Agrupamento // Junta de Freguesia // Loja Solidária // Banco Local de Voluntariado // Conferências Vicentinas – Paróquia local // CERCIAMA // Empresa local da área da Saúde // Missão Sorriso da Cruz Vermelha Portuguesa // Escola Eletrão // Banco Alimentar contra a Fome.

Dificuldades

Conciliação e disponibilidade de horários entre todos os participantes.

Impacto / Resultados

776 alunos e 55 professores, das escolas do agrupamento, dedicaram ao programa 787.50 horas de energia solidária ao longo do ano letivo. Criaram parcerias com 9 entidades externas. Foram beneficiadas 300 pessoas de instituições e 50 pertencentes ao Agrupamento. A intervenção permitiu promover valores de solidariedade e partilha; sensibilizar a comunidade escolar para uma cidadania ativa; e sensibilizar para os problemas sociais da comunidade envolvente. Resultou na participação em ações de prevenção de risco de pobreza/ fome e fomentou a sustentabilidade ambiental. Conseguimos reunir e doar 1 berço e várias peças de enxoval de bébé; 10 caixas de produtos alimentares; 4 caixas de brinquedos e 7 caixas de roupa para diversas idades. Enchemos 1 carrinha de eletrodomésticos avariados e outros aparelhos eletrónicos, diversos garrafões de rolhas e caixas de pilhas. Envolvemos 7 turmas no workshop de reaproveitamento de óleos e os nossos alunos realizaram diversos trabalhos com materiais reciclados. Houve uma maior relação com a comunidade local, que se traduziu em sessões de sensibilização por parceiros na escola e na participação de alunos do Agrupamento em ações de parceiros na comunidade.

Autoavaliação Geral

Em relação ao ano anterior, as equipas consideraram muito importante que tivesse sido dada visibilidade ao trabalho realizado também noutras áreas da solidariedade no Agrupamento, o que acabou também por ajudar à motivação e ao envolvimento de mais alunos e docentes. Ao mesmo tempo, também se apostou numa maior consolidação das redes de cooperação. A intervenção foi muito positiva, mas há ainda um longo caminho a fazer: lançar novos desafios a outras equipas, mobilizar algumas já existentes para se inscreverem na plataforma e desenvolver ações noutras áreas, aproveitando dinâmicas já existentes ou criando novas.

Previsão de Continuidade

Há vontade de dar continuidade. Há também vontade de estender a proposta para desenvolvimento deste programa a outras turmas no próximo ano, alargando e diversificando os eixos de ação/intervenção.

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipa

Enlaçados

EB N.º 2 de Manteigas Temas POBREZA/FOME POPULAÇÃO SÉNIOR

Situação

O concelho de Manteigas regista uma população muito envelhecida, sendo preocupantes as carências afetivas e a solidão da comunidade sénior. Neste contexto, importa promover as relações intergeracionais. Há também um número significativo de famílias em situação de carência socioeconómica (ainda que frequentemente escondida), como consequência do índice de desemprego.

Área Geográfica Concelho de Manteigas, distrito da Guarda.

Objetivos -

Estimular os alunos para a causa social e o voluntariado; Educar para a cidadania; Promover valores solidários e de entreajuda; Sensibilizar as camadas jovens para a pobreza/fome e realidade do envelhecimento; Recolher bens alimentares e roupas para famílias carenciadas; Combater a solidão da população sénior; Estimular a partilha de saberes intergeracionais e a criação de laços de afeto.

Intervenção

- Recolha de bens alimentares, roupa, calçado, acessórios e brinquedos ("Mimos solidários"), distribuídos por famílias necessitadas do concelho através de Centro Paroquial de Assistência. - Atividades com seniores em Lar da Santa Casa e Unidade de Cuidados Continuados, ao longo do ano letivo (duas vezes por período): momentos animados por alunos e educadoras do pré-escolar: leituras, canções, designadamente “As Janeiras”, partilhas de saberes. - Realização da peça “Ai Inês!”, uma adaptação da "Farsa de Inês Pereira", envolvendo "três gerações": crianças da educação pré-escolar, adolescentes dos 2.º e 3.º ciclos e Secundário e seniores. Apresentação do espetáculo à comunidade alargada, no Cento Cívico.

PADRINHO/MADRINHA ESCOLAS SOLIDÁRIAS Ainda não temos. Vamos ver quem nos inspira, motiva e ajuda nesta nossa missão. E, para a próxima edição, já teremos, com certeza!

Rede de Cooperação e Amplificação

Comunidade educativa // Biblioteca Escolar // Câmara Municipal // Centro Paroquial // Associação local // Santa Casa da Misericórdia local. Divulgação e amplificação através dos meios de comunicação internos da escola, redes sociais dos parceiros, etc.

Dificuldades

O projeto exigiu bastante tempo para a sua concretização e a coordenação de tudo e de todos os envolvidos, em regime de voluntariado, nem sempre foi fácil.

Impacto / Resultados

39 alunos e 8 professores dedicaram 110 horas de energia solidária ao desenvolvimento do projeto. Contaram com 8 voluntários e criaram parcerias com 5 entidades externas. As iniciativas realizadas beneficiaram 80 pessoas integradas nas instituições apoiadas e 55 pertencentes à Escola. A nossa intervenção foi boa, motivadora e sobretudo frutífera. Concretizámos 8 ações, que envolveram o apoio à comunidade sénior e a 15 famílias com dificuldades. O projeto estreitou laços entre a comunidade escolar (alunos do pré-escolar, 2.º e 3.º ciclos e Ensino Secundário) e a comunidade sénior das instituições parceiras. Em suma, fortaleceu relações humanas. Numa linha de continuidade com o trabalho iniciado no ano letivo anterior, professores, educadores e alunos combateram a solidão de muitos seniores, criando "enlaces" (culturais, de relações de empatia e altruísmo) fundamentais em sociedade e na formação do futuro. Por outro lado, com a campanha "Mimos solidários" recolheram-se bens alimentares não perecíveis e roupa, que foram importantes na ajuda a famílias carenciadas.

Autoavaliação Geral

A equipa atingiu os objetivos propostos e qualifica de bom o impacto na comunidade, pelo que a avaliação só pode ser positiva.

Previsão de Continuidade Há vontade de continuar!

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipas • Vale do Tamel Solidário e Voluntário • Espetro ambiental

EBS de Vale do Tamel Temas

POBREZA/ FOME // EDUCAÇÃO/ LITERACIA // SAÚDE // POPULAÇÃO SÉNIOR // CONVIVER COM A DIFERENÇA // SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL // PARCERIA GLOBAL PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO

Situação

As dificuldades económicas de alguns alunos/famílias interferem com o normal desenvolvimento pessoal e desempenho escolar. O contexto de crise, desemprego e pobreza origina a necessidade de intervenção social. Impõe-se a promoção da saúde, da sustentabilidade ambiental e do convívio com a diferença. Noutros países, preocupa o subdesenvolvimento humano e a baixa taxa de alfabetização/escolaridade.

Área Geográfica

Área geográfica do Agrupamento, freguesias do concelho de Barcelos, distrito de Braga. Província de Tete, Moçambique.

Objetivos

- Favorecer a formação integral os alunos; - Desenvolver valores cívicos e promover os Direitos Humanos; - Sensibilizar os alunos para a urgência humana de serem solidários; - Aproximar a escola da sociedade, criando um sentimento de interajuda e de comunidade; - Dar formação em Educação para a Saúde e para o Voluntariado; - Fomentar a implementação do voluntariado; - Contribuir para a diminuição da pobreza e consequente estigmatização; - Criar e dinamizar o GAADE – Grupo de Apoio aos Alunos com Dificuldades Económicas; - Agir junto dos alunos mais carenciados, entregando roupa e calçado e bens alimentares, e contribuir para a melhoria da sua qualidade de vida; - Promover uma alimentação e estilos de vida saudáveis; - Conviver com a diferença e promover o convívio intergeracional; - Colaborar em campanhas de recolha que fomentam a sustentabilidade ambiental; - Criação de uma horta biológica; - Dar a conhecer aos alunos as difíceis realidades dos países em desenvolvimento; - Desenvolver uma parceria global para o desenvolvimento, apoiando a educação/literacia de jovens/adolescentes da Missão de Fonte Boa, na província de Tete – Moçambique.

Intervenção

Criação do GAADE - Grupo de Apoio aos Alunos com Dificuldades Económicas: entrega de bens essenciais e apoio monetário // Campanhas de angariação de fundos e bens para o GAADE // Apoio financeiro aos alunos carenciados nas atividades extracurriculares // Reforço alimentar para alunos do escalão A (oferta de 1 copo de leite e 1 pão nos turnos da manhã e da tarde) e escalão B (1 pão e 1 copo de leite num dos turnos) // Semana dos Direitos Humanos // Zumba Solidária e Caminhada Solidária // Voluntariado na cantina // Promoção de hábitos saudáveis // Educação para a Saúde // Dias temáticos da Saúde // Formação em Primeiros Socorros/Suporte Básico de Vida // Desporto Escolar // Integração dos alunos da Unidade de Autismo em atividades da Escola // Parlamento dos Jovens: “Racismo, Preconceito e Discriminação” // Clube Música na Escola, integrando alunos com NEE // Encontro intergeracional, com idosos de centro de dia/lar // Reciclagem e compostagem // Horta biológica // Construção de mobiliário com reciclagem de paletes // Embelezamento de jardins e espaços exteriores da Escola // Sarau Cultural centrado nas questões ambientais // Feira Verde // Campanhas “10 milhões de estrelas”, “Pirilampo Mágico”, “Reciclagem de radiografias”, “Ecotampinhas” e “Pilhão vai à escola” // Campanha “Padrinhos de Um Sonho”, destinada a garantir a crianças e jovens um ano de estudo em Missão na província de Tete: apadrinhamento de 12 crianças/jovens // Visita de missionários // Participação no eBook “Os media e a crise dos refugiados”, pelo projeto WebRádio // “E se fosse eu? Fazer a mochila e partir” campanha de sensibilização sobre refugiados // “Maior Lição do Mundo” sobre os ODS.

PADRINHO/MADRINHA ESCOLAS SOLIDÁRIAS Ainda não temos. Vamos ver quem nos inspira, motiva e ajuda nesta nossa missão. E, para a próxima edição, já teremos, com certeza!

Rede de Cooperação e Amplificação

Comunidade Educativa // Juntas de Freguesia e Câmara Municipal // Saúde Escolar // Empresas e comércio locais // Biblioteca Municipal // Centros Sociais // Bombeiros Voluntários // Museu de Olaria // Cáritas // Movimento juvenil // APAC - Associação de Pais e Amigos de Crianças // APACI - Associação de Pais e Amigos de Crianças Inadaptadas // AMI // Cruz Vermelha // IPO // Liga Portuguesa Contra o Cancro // Sociedade Ponto Verde. Expressão do projeto nas redes sociais.

Dificuldades

Escassez de tempo para a organização e realização das atividades.

Impacto / Resultados

36 alunos e 11 professores dedicaram 150 horas de energia solidária. Contaram com 1670 voluntários e criaram parcerias com 38 entidades externas. Foram beneficiadas 120 pessoas independentes e 1654 pertencentes ao Escola/Agrupamento. Foram apoiadas mais de 15 famílias. Reuniu-se 96€ com venda de velas a favor da Cáritas; 1.200€ para apadrinhamento de 12 crianças/jovens em Tete; 6 kg de radiografias a favor da AMI; 350 kg de tampinhas a favor da APAC; 20 kg de pilhas a favor do IPO-Lisboa. Os alunos intervencionados revelaram mais autoconfiança e autoestima. Criou-se uma cadeia de bem-estar para quem dá e quem recebe.

Autoavaliação Geral

As equipas foram capazes de criar uma rede de solidariedade, fomentando o sentido de comunidade e defendendo valores básicos e fundamentais, como a igualdade de oportunidades. Podemos considerar como excelente a nossa intervenção. Os objetivos foram cumpridos. Os alunos, e suas famílias, demonstraram grande apreço por um programa que contribui para o desenvolvimento integral e um melhor ambiente de aprendizagem.

Previsão de Continuidade Pretendemos dar continuidade às equipas e aos projetos.

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipa Clube solidário EFTA

EFTA – Escola de Formação Profissional em Turismo de Aveiro Temas

POBREZA/ FOME EDUCAÇÃO/LITERACIA POPULAÇÃO SÉNIOR PARCERIA GLOBAL PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO

Situação

A temática da Pobreza/Fome faz-se sentir no contexto da nossa escola. Temos detetado que parte dos nossos alunos desistentes integram famílias com graves dificuldades económicas, abandonando a escola precocemente para começarem a trabalhar e ajudar o agregado familiar.

Área Geográfica

Comunidade escolar, freguesias de Vera Cruz, Glória, Oliveirinha, Esgueira e Santa Joana, concelho e distrito de Aveiro. Guiné-Bissau.

Objetivos -

Sensibilizar os alunos e promover o lema “Vamos aprender a agir”; Promover o acesso de todos a um ensino justo e inclusivo; Estimular os princípios de ajuda e de intervenção; Combater o abandono escolar; Desenvolver e implementar plano de atividades de angariação de bens e dinheiro; Ajudar financeiramente os alunos mais carenciados, na alimentação, estudos, saúde, transporte, etc.; Iniciar o projeto “Cozinha solidária” ao domicílio junto da população sénior; Ajudar IPSS’s selecionadas nas suas necessidades e causas; Promover ações de sensibilização sobre prevenção rodoviária e segurança na internet; Angariar 1 euro de quota mensal; Ceder senhas de alimentação no self-service da escola a alunos carenciados; Ceder o passe de transportes públicos a alunos carenciados; Ajudar um aluno guineense através do projeto ORBIS “O meu sonho é estudar”.

Intervenção

Ajuda com senhas de alimentação a alunos carenciados // Rastreio da visão e angariação de desconto em óculos para aluno carenciado // Angariação de fundos: com a venda de doces no Halloween / com um Magusto / com a celebração do Dia de S. Valentim / com a celebração do Carnaval / com sorteios de Páscoa / com a participação de um aluno na Feira da Bola Doce Mirandesa // Rastreio oral e sorteio de destartarizações gratuitas // Lançamento da “Cozinha solidária” com a promoção de equipas de ajuda ao domicílio (um aluno de cada curso da escola - cozinha, mesa/bar, receção e turismo) // Entregas de sobras alimentares à Cáritas // Peditório de Natal para as IPSS local // Apoio ao projeto ORBIS Cooperação e Desenvolvimento “O meu sonho é estudar” a um jovem da Guiné-Bissau.

PADRINHO/MADRINHA ESCOLAS SOLIDÁRIAS Ainda não temos. Vamos ver quem nos inspira, motiva e ajuda nesta nossa missão. E, para a próxima edição, já teremos, com certeza!

Rede de Cooperação e Amplificação Comunidade escolar // IPSS locais // empresas locais nas diversas áreas das intervenções // Cáritas // Projeto ORBIS. Divulgação e amplificação através dos meios de comunicação internos da escola, redes sociais dos parceiros, etc.

Dificuldades

Disponibilidade de docentes e adesão de voluntários.

Impactos/resultados

1 equipa, envolvendo 10 alunos, 2 professores e 100 voluntários, investiu 45 horas de energia solidária neste projeto. Criou-se rede com 10 instituições externas. Beneficiaram das diversas intervenções 15 pessoas institucionalizadas, 25 pessoas independentes e 25 alunos. Foram angariados cerca de 700 euros com diversas ações, oferecidos 75 euros ao projeto “O meu sonho é estudar”, realizados 1 rastreio visual e 1 rastreio oral, oferecidos óculos a um aluno e sorteadas destartarizações gratuitas; foi realizado 1 peditório para 1 IPSS e sorteado 1 cabaz solidário; foram entregues produtos alimentares à Cáritas e senhas de alimentação a alunos carenciados. Foram ainda realizados empréstimos para visitas de estudo a 2 alunos e para compra de passe de transporte a 15 alunos; comprados uniformes institucionais do colégio para 6 alunos e oferecidas senhas de almoço a 15 alunos. Temos conseguido criar uma matriz pedagógico-solidária de continuidade em que os alunos conseguem ter perceção dos problemas existentes na escola e da comunidade de proximidade.

Autoavaliação Geral

Francamente positiva pelos resultados alcançados, ainda que insuficiente por continuar a haver situações por resolver. O espírito de ajuda e de voluntariado saiu reforçado.

Previsão de Continuidade

Queremos continuar a ajudar os que mais necessitam através de várias iniciativas. Pretendemos ampliar as nossas ações com o auxílio de uma nova oportunidade com as novas instalações da escola.

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipas

9 ProfiSolidárias

EP Profitecla – Barcelos Temas

POBREZA/ FOME // DESEMPREGO / SUSTENTABILIDADE ECONÓMICA // SAÚDE // POPULAÇÃO SÉNIOR // CONVIVER COM A DIFERENÇA // SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL // PARCERIA GLOBAL PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO

Situação

Existência de alunos com uma situação do agregado familiar mais fragilizada. Alguns alunos com falta de consciencialização acerca da realidade que os rodeia. Lacunas na educação para uma alimentação saudável e sustentável. Obesidade nos jovens. Lacunas na educação dos valores democráticos, justiça e direito. Problemas ambientais e falta de hábitos sustentáveis por parte da população.

Área Geográfica

Área de residência dos alunos da Escola, concelho de Barcelos, distrito de Braga.

Objetivos -

Promover nos alunos o espírito de solidariedade, partilha e entreajuda, com consciencialização sobre a realidade que os rodeia; Minimizar as carências de alunos de famílias mais fragilizadas; Criar e distribuir mensalmente cabazes solidários; Sensibilizar para os benefícios de uma alimentação saudável e combater a obesidade juvenil; Promover os valores democráticos, colocando a Educação para a Justiça e o Direito como ferramenta cívica fundamental num Estado de Direito; Ensinar a conviver com a diferença; Sensibilizar para a necessidade de se cuidar do ambiente e reeducar comportamentos; Reciclar, reutilizar e reduzir os desperdícios.

Intervenção

Cabazes solidários – atribuição mensal a famílias de alunos carenciados // Projeto Young Volunteam iniciativas para constituição dos cabazes: “És Cabaz de Ajudar” (semanas temáticas de recolha de arroz, massas, enlatados, bolachas e leite); Venda de números (com sorteio de cabaz de chocolates e gomas); Pequeno-almoço e Lanche Solidários, etc. // Recolha de alimentos para a Cruz Vermelha // Recolha de brinquedos para ONG // Campanha Dez Milhões de Estrelas – Um Gesto pela Paz da Cáritas // Embrulhar presentes no E-Leclerc, a favor de ONG // Prova de Apitão Profissional - Tema Economizar no Secretariado recolha de papel para Banco Alimentar local // Projeto BP Segurança ao Segundo // Simulação de dois julgamentos no Tribunal de Barcelos (“Justiça para Tod@s”) // Flash mob contra a violência doméstica // Visita a lar de idosos // Convívio em Centro Social // Projeto "N de maneiras de ingerirmos alimentos": promoção da alimentação saudável // Roda de alimentos // Eco-Cozinheiros: conhecimento dos alimentos e criação de ementas equilibradas // Distribuição de plantas aromáticas no Dia do Pai // Dia do Desporto (três edições) // Portas e Presépios de Natal com reaproveitamento de materiais // Dar a cara pela Escola/Dia da Terra: cartazes e vídeo de sensibilização ambiental // Caminhada “No Mesmo Pé de Igualdade” (Dia Internacional das Pessoas com Deficiência) // Lanche APACI, com jovens da Associação de Pais e Amigos de Crianças Inadaptadas // Venda de calendários a favor da Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla // Recolha de tampas e rolhas de cortiça – iniciativa “Vamos ajudar o Tomás” // Ação de reflorestação // Dádiva de sangue // Recolha de livros para África.

PADRINHO/MADRINHA ESCOLAS SOLIDÁRIAS Ainda não temos… Vamos ver quem nos inspira, motiva e ajuda nesta nossa missão. E para a próxima edição já teremos com certeza!

Rede de Cooperação e Amplificação

Comunidade educativa // Câmara Municipal // ONG's locais, nacionais e com ponte internacional // Grupo de Jovens // Corporação de Bombeiros // Hipermercado local // Cruz Vermelha // Cáritas // Projetos existentes

Dificuldades

Falta de tempo para responder a todas as solicitações, bem como para tratar da parte brurocrática do programa. De resto, a nossa postura é contornar os obstáculos e alcançar o êxito.

Impacto / Resultados

534 alunos e 9 professores dedicaram 100 horas de energia solidária ao programa. Criou-se rede com 8 entidades externas. Foram beneficiadas 714 pessoas (150 integradas em instituições, 30 independentes e 534 da escola). Houve maior empenho nas atividades, maior consciencialização para os problemas sociais e ambientais e maior cooperação com os nossos parceiros. Os desafios abraçados foram amplamente concretizados e os resultados obtidos muito satisfatórios. Ajudámos um maior número de pessoas e aumentámos as parcerias. Em termos quantitativos, há a registar a distribuição mensal de 8 cabazes alimentares; 5 semanas temáticas de recolha de 80 kg de arroz, 65 kg de massas, 40 enlatados, 30 pacotes de bolacha e 40 litros de leite; realização de 90€ com venda/sorteio de números e de 240€ com Pequeno-almoço e Lanche Solidários; 300€ com venda de calendários; 3 caixotes de brinquedos; 750€ para a Cáritas. 42 doadores de sangue para IPS.

Autoavaliação Geral

A nossa intervenção revelou-se necessária e importante para toda a comunidade escolar. O nosso desempenho foi muito positivo. Os projetos que abraçámos foram exequíveis. Toda a comunidade educativa esteve envolvida. Acreditamos na sustentabilidade do projeto na comunidade, bem como na capacitação das equipas para concretizarem com sucesso todas os desafios que nos forem propostas.

Previsão de Continuidade O programa terá continuidade.

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipa

Superjovens

EP Raúl Dória Temas

POBREZA/FOME // SAÚDE // POPULAÇÃO SÉNIOR // PARCERIA GLOBAL PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO

Situação

A promoção dos afetos e valorização da relação humana, fomentando sentimentos como a amizade ou a solidariedade, fazem parte da filosofia da nossa Escola, onde se encontra um grupo heterogéneo de alunos, muitos deles provenientes de famílias carenciadas ou desestruturadas. Alimentando a ideia de um mundo melhor, e tendo em vista a formação humana e cívica, apostamos em projetos de voluntariado capazes de envolver os alunos de uma forma quase umbilical.

Área Geográfica Bonfim, Campanhã e Cedofeita, no distrito do Porto.

Objetivos -

Ajudar a mudar o mundo; Provocar mudança social; Desenvolver iniciativas inovadoras e sustentáveis, tendo em vista a resolução de problemas; Colorir/quebrar ciclos de pobreza humana e de recursos; Desafiar preconceitos enraizados em relação à diferença (dificuldades do foro cognitivo e debilidade mental); Replicar o projeto noutras escolas, criando extensões/seguidores dos SuperJovens; Envolver 100 alunos da Escola nas ações dos SuperJovens, com criação de diferentes equipas de ação; Abranger 250 alunos da Escola nas ações divulgadas pelos SuperJovens; Alargar a ação sobre “Toxicodependência” a 30 encarregados de educação; Estabelecer parcerias com 4 Instituições Particulares de Solidariedade Social.

Intervenção

Comemoração do Dia dos Direitos Humanos com várias atividades, incluindo cinema (“bilhete” de entrada: um produto não perecível para doação) // Apoio aos sem-abrigo com recolha de roupa e produtos de higiene, e confeção/distribuição de refeições // Recolha de bens alimentares em lojas de cadeia de supermercados para várias instituições // Semana dos Afetos: com a campanha "#TuÉsMaisForte...junta-te a nós e Abraça Alguém#" com ações para glorificar os afetos como o caminho para atingir a felicidade: distribuição de corações vermelhos, aos alunos da escola, com o fito de recolher “definições” de AMOR e mostra dessas mensagens num mural “O Amor é…” / Distribuição de “free hugs” / Conversa sobre importância dos afetos // “Love Yourself” Palestra e conversa sobre violência no namoro, com a APAV // Campanha "Remember" prevenção do cancro da mama // Venda de laços a favor de jovem com cancro // Laços humanos // Conversa sobre "Toxicodependência" // Ação "Nunca é Tarde!" – atividades semanais com seniores de Centro Social e Paroquial // Campanha “Preciso de Ti!” angariação de bens para Casa de acolhimento temporário e venda de estrelas feitas em tecido, para a fundação Make-a-Wish // Confeção e venda de crepes, doces e corações em feltro a favor de associação Animais de Rua.

PADRINHO/MADRINHA ESCOLAS SOLIDÁRIAS Ainda não temos. Vamos ver quem nos inspira, motiva e ajuda nesta nossa missão. E, para a próxima edição, já teremos, com certeza!

Rede de Cooperação e Amplificação

CASA - Centro de Apoio aos Sem-Abrigo // The Street Store sem abrigo // Centro Social e Paroquial // Instituições de apoio à criança e ao idoso // APAV - Associação Portuguesa de Apoio à Vítima // Make-a-Wish // AR - Animais de Rua. Divulgação das iniciativas nas redes sociais, designadamente Youtube e Facebook.

Dificuldades

O principal obstáculo foi de cariz emocional: os nossos jovens ficaram muito sensibilizados perante dramas e injustiças que fazem parte da história de muitos sem-abrigo.

Impacto / Resultados

36 alunos e 2 professores, com o apoio de 18 voluntários, entregaram 4470 horas de energia solidária a um projeto que envolveu 9 parceiros externos. Com as intervenções beneficiaram 130 pessoas das instituições ajudadas, 1 a título individual e 250 da Escola. Angariámos um total de 260 Kg de bens não perecíveis; doámos 100 Kg de ração para cães e gatos; reunimos 250€ para a Make-a-Wish; realizámos 265,50€ para ajudar 1 jovem mulher com cancro da mama. Conseguimos aumentar o núcleo dos Superjovens; envolver mais alunos e todos os nossos discentes; estabelecer mais parcerias; promover o voluntariado em instituições; dilatar o público beneficiário. Trabalhámos com outros jovens, com idosos, crianças e sem-abrigo. O impacto gerado foi francamente positivo e bilateral, ou seja, todos saíram a ganhar.

Autoavaliação Geral

Superámos as expectativas. Concretizámos a maior parte dos objetivos. Com a ajuda de alunos, professores, funcionários, instituições parceiras e cidadãos anónimos, obtivemos resultados surpreendentes, dignos de super-heróis que, mesmo sem superpoderes, escolhem mudar a vida de alguém. O grupo demonstrou muito empenho e vontade. Foi um orgulho ver os alunos no terreno. As forças superaram as fraquezas e as oportunidades mascararam as ameaças. Com muito esforço, conseguimos benefícios impensáveis. Estivemos mais próximos de outros grupos sociais, inovámos e, em relação ao ano letivo anterior, saímos mais da "concha" e entregámo-nos mais ao mundo.

Previsão de Continuidade

Pretendemos continuar o programa e alargar a sua área de intervenção, criando, inclusive, extensões de SuperJovens noutras escolas.

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipa

ZarcoSolidária

ES João Gonçalves Zarco Temas

POBREZA/ FOME EDUCAÇÃO/ LITERACIA POPULAÇÃO SÉNIOR

Situação

As necessidades apresentadas pelo Gabinete de Ação Social levaram o projeto a focar-se, inicialmente, na População Sénior, tendo sido delineadas duas atividades que vão, também, ao encontro da Educação/Literacia. Atendendo à realidade socioeconómica do país, decidiu-se ainda alargar a intervenção à área da Pobreza/Fome.

Área Geográfica Concelhos de Matosinhos e Porto, no distrito do Porto.

Objetivos -

Sensibilizar a comunidade educativa para a prática do Voluntariado como expressão de cidadania ativa; Mobilizar para uma intervenção construtiva na área de residência; Desenvolver, nos alunos, a atenção para as necessidades do outro e o gosto por ajudar; Desenvolver competências a nível da autonomia e da responsabilidade; Melhorar a qualidade de vida e a autoestima das pessoas envolvidas; Promover sessões de leitura em lar da terceira idade; Ensinar Inglês a cerca de duas dezenas de seniores; Participar na recolha de bens em supermercados locais, ao abrigo de ação solidária articulada com a Junta de Freguesia.

Intervenção

Recolha de bens em supermercados em apoio a intervenção social da Junta de Freguesia // Participação em campanha solidária de associação, com recolha de alimentos em hipermercado // Realização de sessões de “Leitura e Companhia” em lar da terceira idade // Inglês Sénior aulas de aprendizagem de Inglês para cerca de 20 cidadãos seniores // Visita e entrega de presentes a bebés e jovens mães apoiadas por comunidade de inserção // Participação na limpeza das praias de Matosinhos com C. Municipal.

PADRINHO/MADRINHA ESCOLAS SOLIDÁRIAS Ainda não temos. Vamos ver quem nos inspira, motiva e ajuda nesta nossa missão. E, para a próxima edição, já teremos, com certeza!

Rede de Cooperação e Amplificação Comunidade educativa // Junta de Freguesia e C. Municipal // Lar da terceira idade // ONG’s. Divulgação e amplificação através dos meios de comunicação internos da escola, redes sociais dos parceiros, etc.

Dificuldades

Conseguir uma participação ativa dos colegas. Conseguir que alguém colaborasse na construção do projeto e no Relatório. Organizar os grupos de trabalho que todas as semanas dinamizavam as actividades – houve muitos alunos que se inscreveram e que falharam em cima da hora. Organizar, na escola, recolha de alimentos, por ser uma iniciativa integrada num outro projeto de solidariedade já existente.

Impacto / Resultados

A equipa, de 7 alunos e 3 professores, dedicou ao projeto 250 horas de energia solidária. A ela se associaram 50 voluntários. Foi criada rede com 4 entidades externas. A comunidade escolar, sobretudo os docentes das turmas envolvidas, foram-se dando conta do trabalho solidário dos alunos e mostravam-se agradados com as iniciativas. Os encarregados de educação revelaram entusiasmo e empenho, demonstrando grande apreço pela participação dos filhos. Os seniores e as instituições apoiadas revelaram um enorme sentimento de gratidão pela entrega dos alunos. A Junta de Freguesia considerou o projeto um sucesso. A Escola João Gonçalves Zarco é conhecida pela valorização dos resultados académicos e este projeto mostrou que os seus alunos também trabalham para a promoção de valores humanos. O nosso objetivo era COMEÇAR, dar os primeiros passos. Atingimo-lo e acreditamos que foram lançadas as sementes para um trabalho mais profícuo no próximo ano. Queríamos ter envolvido mais docentes, ter criado mais atividades, mas não foi fácil. Assim sendo, avaliam-se os resultados como satisfatórios.

Autoavaliação Geral

A nível de partilha de esforços, a autoavaliação é pouco satisfatória. Com efeito, só estiveram envolvidos três professores. Não foi fácil gerir a equipa e marcar horas de reunião. Apesar de tudo, os alunos começaram a perceber a importância da solidariedade responsável. Aprenderam a ser mais autónomos e responsáveis.

Previsão de Continuidade

As atividades com os seniores deverão manter-se e a ação solidária ganhou expressão, pelo que haverá razões para dar continuidade ao programa.

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


STORCIDAS

Equipas • Green Team • EHTC4all • Somos Todos Reis • Boarding Pass • Estrelas

Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra Temas

POBREZA/FOME // EMPREGO/SUSTENTABILIDADE ECONÓMICA // SAÚDE // POPULAÇÃO SÉNIOR // CONVIVER COM A DIFERENÇA // SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL // PARCERIA GLOBAL PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO

Situação

São vários os alunos de famílias desfavorecidas. Os problemas sociais e económicos notam-se na região: preocupa o índice de desemprego; há um aumento dos sem-abrigo; é elevado o número de jovens institucionalizados; o envelhecimento da população levanta cuidados; há um baixo nível de convivência com a diferença. Acresce a isto a falta de hábitos saudáveis. E há um elevado desperdício alimentar e uma grande produção de resíduos.

Área Geográfica

Santo António dos Olivais e Eiras, concelho de Coimbra, concelhos de Miranda do Corvo, Lousã e Montemor, distrito de Coimbra. Escolas europeias de Hotelaria e Turismo

Objetivos

- Sensibilizar a comunidade educativa para a solidariedade // Fomentar o espírito de partilha e reforçar o conceito de cidadania // Educar para a responsabilidade social // Aumentar o envolvimento da população escolar com a comunidade envolvente // Partilhar competências que favoreçam a integração na sociedade // Ajudar os alunos com dificuldades e os mais desfavorecidos da sociedade envolvente // Participar em ações de combate à fome e a outras necessidades prementes // Educar para a sustentabilidade ambiental // Recolher eletrodomésticos usados, roupas, calçado e brinquedos para fins solidários // Sensibilizar para a poupança energética e de água, e redução/valorização de resíduos // Incentivar a utilização de meios de transporte sustentáveis // Diminuição do desperdício alimentar // Promover hábitos de vida saudável // Alertar e prevenir situações futuras através da Educação para a Saúde Alimentar // Promover o consumo de produtos locais e da época // Promoção do convívio intergeracional e do envelhecimento ativo // Aumentar o número de instituições diretamente intervencionadas e de parceiros envolvidos.

Intervenção

Jantares solidários (a favor de várias instituições) // Oferta de géneros alimentares ao Banco Alimentar // Campanha "Papel por Alimentos" // Street Store // Venda Solidária de Folares de Páscoa (ajuda a criança com paralisia cerebral) // Campanha “À Descoberta do Melhor Bolo-Rei do Mundo” (ajuda a instituições) // Venda Solidária a favor da Make-a-Wish // "Ofereça um sapato receba um sorriso" a favor da Cáritas // Social Project (atribuição de competências básicas de cozinha a jovens institucionalizados) // Boarding Pass (encontro entre entidades empregadoras e pessoas à procura de emprego) // IV Jornadas de Empreendedorismo // Grupo de Emprego no Facebook // Ação Zero Desperdício // Bio Garden-Horta Biológica // Limpeza das margens do Mondego // Dias da Árvore, da Água // Caminhada Dia da Terra // Eco Magusto // O Chefe vai à horta // Oficina Ambiental e Mercado no Pátio // IV Concurso Fotográfico Green Day // Geração Depositrão // Repórteres EHTC: sensibilização ambiental // Mini Chefs (workshops para crianças/jovens) // Seminário Saúde & Gastronomia // Mercado à Moda do Chef (provas com produtos locais) // "Sabes o açúcar, o sal e gorduras que comes?" // Questionário MeDiet-Predimed // Avaliação das Ementas // Consultas gratuitas de Nutrição // Dia Mundial da Alimentação com várias atividades // Guias Alimentares // Dia Mundial dos Direitos do Consumidor (rotulagem de produtos alimentares) // Comunicação Segurança Alimentar e Restauração (Jornadas Científicas de Dietética e Nutrição) // Tabuleiro Saudável // Workshops com a APIR (insuficiência renal) // "Boa Comida, Boa Música" nas escolas, com André Sardet // Showcooking para utentes de Serviço de Radioterapia // Down Cooking (estágios curriculares de jovens com Trissomia 21) // Formação Turismo Acessível // V Corrida Solidária Médicos do Mundo // EHTC Runners e EHTC Walk // Sensibilização Diabetes // Rastreios de Saúde e Bem-Estar // Dádiva de sangue // III Torneio Solidário EHTC | Futsal // II Torneio de Badminton EHTC // II Encontro Intergeracional

PADRINHO ESCOLAS SOLIDÁRIAS

André Sardet (Músico)

Rede de Cooperação / Amplificação

Comunidade educativa, ex-alunos // Junta de Freguesia, Câmaras Municipais // Conservatório de Música // Jardim Botânico // Águas do Litoral Centro // Empresa animação turística // Comunidade juvenil // Associações áreas social e da saúde // Centros de Saúde e Hospitalar // Escolas Superiores // EDP Distribuição // Cáritas // Fundação // Quercus // Médicos do Mundo Forte amplificação nas redes sociais, divulgação nos media. Expressão, também, em eventos e congressos de especialidade.

Dificuldades

Articulação e integração dos projetos com a regular atividade letiva. Dinamização das atividades com caráter voluntário e não letivo, tendo em conta a exigência dos cursos lecionados na escola.

Impacto / Resultados

185 alunos e 32 professores, apoiados por 414 voluntários, dedicaram 1.480 horas de energia solidária ao programa. Em rede com 30 entidades externas. Beneficiaram 1.864 pessoas (88 de instituições apoiadas, 1.382 pessoas independentes e 394 da Escola). Ao todo a nossa Escola agiu diretamente com 56 ações. Angariámos 3.055€, valor que foi distribuído por 2 instituições e 1 menina com paralisia cerebral. Entregámos 250 pares de calçado à Cáritas. Realizámos um questionário online à Comunidade EHTC sobre o impacto do programa na Escola. O resultado foi muito positivo, um valor médio de 3,7 (sendo 3-Importante e 4-Muito Importante). O envolvimento no Escolas Solidárias permitiu-nos estruturar e organizar um conjunto de atividades/projetos que vínhamos desenvolvendo de forma desintegrada. A Responsabilidade Social, um dos pilares do nosso projeto educativo, ganhou assim um novo tem sentido.

Autoavaliação Geral

Aprendemos a trabalhar as nossas fraquezas e as ameaças externas, transformando-as em forças e oportunidades. A parceria desenvolvida com outras instituições, a partilha de responsabilidades e o apoio do nosso Padrinho deu-nos força e responsabilidade. Hoje, a intervenção social da Escola é irreversível. Ao nível metodológico, aprendemos a trabalhar com maior rigor, a introduzir o diagnóstico e a avaliação como pontos de partida para uma intervenção assertiva.

Previsão de Continuidade A continuidade do programa está totalmente garantida.

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipa

SolidESAS

Escolas Abel Salazar, Matosinhos Temas POBREZA/ FOME SAÚDE

Situação

Os problemas económico-financeiros dos alunos têm vindo a agravar-se. Os pais não têm dinheiro para suportar todas as despesas e várias vezes se dirigem à escola procurando algum apoio. Pareceu-nos, pois, pertinente continuar a desenvolver ações solidárias junto dos nossos alunos. Nesta edição do projeto tivemos, entretanto, que direcionar muito do nosso trabalho para o auxílio a alguns elementos da nossa comunidade com problemas graves de saúde que exigiam tratamentos dispendiosos. Como vem sendo hábito, estendemos ainda a nossa colaboração a instituições de apoio social, campanhas e peditórios nacionais.

Área Geográfica

S. Mamede de Infesta. Concelhos de Matosinhos e Porto. Distrito do Porto.

Objetivos

- Melhorar a qualidade de vida de alunos/famílias do Agrupamento; - Ajudar financeiramente membros da comunidade escolar, designadamente, angariar 15.000€ para aluna da EB1/JI da Ermida (intervenção cirúrgica e fisioterapia) e 1.500€ para assistente operacional do Agrupamento (intervenção cirúrgica); - Angariar fundos destinados à aquisição de roupas para os espetáculos do grupo de dança do Agrupamento; - Colaborar no peditório da Liga Portuguesa Contra o Cancro; - Angariar fundos para associação cultural e social, sem fins lucrativos, de S. Mamede.

Intervenção

Dinamização de banco de livros escolares // Colaboração com Casas da Juventude locais para fornecimento de manuais escolares (livros não adotados pelo Agrupamento e que poderão ser úteis para famílias de outras escolas de Matosinhos) // Angariação de bens alimentares e criação de cabazes de Natal, destinados aos alunos mais carenciados do Agrupamento // Colaboração em peditórios nacionais // Espetáculos e festas solidárias // Dinamização de jantares-convívio solidários (do Agrupamento, no Natal, e dos ex-alunos) // Colaboração com instituições de cariz social // Promoção do projeto “Ajudaris – histórias escritas por alunos" (venda e sessões de divulgação) // Realização de peditórios internos // Feira e venda de artigos feitos por alunos // Doação à Associação Portuguesa de Leucemias e Linfomas (APLL) // Participação no concurso "Este Natal pensei em Ti", promovido pela APLL // Dinamização do projeto "Voa Leonor" (aluna da escola EB1/JI da Ermida), com várias atividades para angariação de verbas // Cerimónia de entrega de verba angariada à pequena Leonor // Espetáculo a favor do grupo de dança do Agrupamento

PADRINHO ESCOLAS SOLIDÁRIAS

Rogério Lago, voluntário EDP Gás

Rede de Cooperação / Amplificação

Comunidade escolar // Associação de Estudantes // Associações de Pais // Ex-alunos // Casas da Juventude // Instituições de caráter social e cultural // Associações de apoio à criança e a pessoas doentes.

Dificuldades

A maior dificuldade é conciliar a agenda dos alunos da equipa, uma vez que possuem um horário muito preenchido! Também por impossibilidade de encontro de datas entre entidades envolvidas, tivemos de adiar, para outubro de 2016, o espetáculo a favor de coletividade local.

Impacto / Resultados

Uma equipa de 44 alunos e 3 professores, mais 16 voluntários, dedicaram 420 horas de energia solidária ao programa, criando rede com 7 entidades externas. Foram beneficiadas com as nossas ações 1500 pessoas de instituições, mais 75 do Agrupamento e 2 a título individual. Conseguimos angariar as verbas a que nos propusemos para custear as intervenções cirúrgicas e tratamentos médicos de um nosso assistente operacional e da pequena Leonor, nossa aluna: reunimos, respetivamente, 1.500€+15.000€. Graças a este empenho, conseguimos ainda realizar um donativo de 50€ para a Associação Portuguesa de Leucemia e Linfomas. Conseguimos, também, manter as atividades que todos os anos realizamos (banco de livros, banco de roupa usada, cabazes de Natal). Reunimos roupas de adulto para utentes de instituição do Porto. Angariámos bens essenciais, ajudámos alunos e comunidades.

Autoavaliação Geral

As nossas ações decorreram como previsto e algumas superaram mesmo as expectativas! No caso do projeto “Voa Leonor”, todo o Agrupamento participou na angariação da verba necessária para a cirurgia de que a Leonor necessitava. Com este mesmo empenho, o nosso funcionário Sr. Mendes foi também já operado, estando hoje recuperado e a trabalhar! Nunca tivemos uma participação tão ativa da Associação de Estudantes. As Associações de Pais também estiveram presentes. Resumindo, motivámos e unimos a nossa comunidade, pelo que fazemos uma avaliação francamente positiva do nosso desempenho.

Previsão de Continuidade

Temos muitos projetos de continuidade e temos já atividades agendadas para o próximo ano letivo. Assim, é impossível parar!

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipas • Doar • Valorizar a diferença • Crescer em humanidade • Cuidar da saúde • Zelar pelo ambiente • Aprender com os avós

Escolas de Carvalhos Temas

POBREZA/FOME // SAÚDE // POPULAÇÃO SÉNIOR // CONVIVER COM A DIFERENÇA // SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL // PARCERIA GLOBAL PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO

Situação

As carências de agregados familiares que nos são próximos e os constrangimentos económicos do país pedem solidariedade. O baixo nível cultural da população local determina a promoção da Interculturalidade. A observação de conflitos exige a educação para a tolerância. Na saúde, há que investir na adoção de hábitos saudáveis. E importa entender que cuidar dos idosos é respeitar o futuro. Há, por fim, que responder à realidade local, mas ser também sensível aos problemas globais, humanitários e ambientais.

Área Geográfica

Freguesias de Pedroso e Seixezelo, Grijó e Sermonde, Serzedo e Perosinho, Avintes e Olival, Vilar de Andorinho – concelho de Vila Nova de Gaia (Porto). Espanha. Timor.

Objetivos -

Promover o espírito de solidariedade, ajuda, partilha, respeito e atenção para com o próximo; Promover um desenvolvimento integral e sustentável; Distribuir 100 cabazes alimentares no Natal por famílias carenciadas de alunos nossos; Ajudar instituições locais de solidariedade social; Produzir um DVD com 24 canções do mundo e o Hino do AEC; Enviar manuais de Língua Portuguesa para Espanha e Timor; Contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos idosos da região; Reduzir gastos com energia e água no Agrupamento, atenuar o ruído nas escolas e implementar a Política dos 3 R's (Reduzir, Reutilizar e Reciclar).

Intervenção

Natal com Concerto de Solidariedade, Presépios Solidários, Feira Solidária, Afilhado Secreto e Missa Solidária: angariação de alimentos e criação de cabazes // Dar o litro por uma causa: recolha de pacotes de leite. Iniciativa ERASMUS+ sobre "Imigração, Racismo e Estereótipos" // Dia da Tolerância // Gravação e lançamento do DVD Sing the World, com 24 canções do mundo e o Hino do AEC // Parlamento dos Jovens // Concurso Curtas STOP - Sem Tabus, Opressões e Preconceitos. Envio de manuais de Língua Portuguesa para Espanha e Timor // Campanha “E se fosse eu?...”: situação dos refugiados // Dia do Voluntariado // Mostra Formativa 2016 // Campanha IRS Solidário // Projeto "Nós propomos". Pesquisa e produção de vídeos sobre Paramiloidose e Alzheimer // Campanha de Rua da AMI // Dia Nacional do Pijama: doação de pijamas a Hospital // Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres // Musicoterapia e Saúde em visitas a idosos // Convívios intergeracionais // Promoção da alimentação saudável // Dádiva de sangue. Reutilização de desperdícios em decorações natalícias // Global Action Days // Brigada da Limpeza // Projeto GOP: peça "A lua de Joana" // Eco-Código: código de conduta ambiental do AEC // Geração Depositrão // Toneladas de Ajuda: recolha de embalagens // Reutilização e reciclagem de roupas, calçado, brinquedos e material escolar // Consciencialização sobre o Ruído // Cartazes sobre poluição e desperdício // Dia do Ambiente // Jornadas de Energia // Dramatização "As histórias de encantar recicláveis” // Visitas de estudo.

PADRINHOS ESCOLAS SOLIDÁRIAS

João Couto

(vencedor do Ídolos 2015)

Eduardo Vitor Rodrigues (Presidente Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia)

Rede de Cooperação e Amplificação

Alunos, professores e funcionários do Agrupamento // Junta de Freguesia // Câmara de Gaia // Centros juvenis e da terceira idade // Instituições educativas e culturais // Bombeiros Voluntários // Unidades de Saúde e hospitalares // Indústrias locais e hipermercado // Instituições de solidariedade social e ONG // Escolas de Espanha e Timor Dinamização do projeto no Facebook; expressão em jornal local e título da imprensa nacional.

Dificuldades

As dificuldades em concretizar ações com toda a comunidade educativa foram enormes. Constituíram um desafio – que foi ultrapassado.

Impacto / Resultados

200 alunos e 200 professores investiram 40.000 horas de energia solidária. A eles se juntaram 200 voluntários. Criou-se rede com mais de 25 parceiros. Beneficiaram-se 1.000 pessoas de instituições, 1.000 independentes e 2.000 do Agrupamento. Ajudámos famílias e instituições. Promovemos a interculturalidade. Auxiliámos escolas de Espanha e Timor. Contribuímos para o bem-estar de idosos. Implementámos práticas saudáveis e de preservação ambiental. Oferecemos 100 cabazes alimentares (valor por cabaz: 40€) e doámos 600 pacotes de leite a 3 instituições. Mobilizámos mais elementos da comunidade educativa, realizámos mais iniciativas e auxiliámos um maior número de pessoas, face ao ano anterior.

Autoavaliação Geral

A partilha, o empenho, a energia, o compromisso e o rigor de todos os intervenientes no processo foram constantes ao longo da implementação do projeto, determinando o seu sucesso.

Previsão de Continuidade A continuidade é possível e necessária.

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipas

• SuperFérias • Nós para os Outros • Biblioteca Solidária • 9.4 Solidário • As Solidárias • Nós ajudamos, e tu? • Loja Solidária • e@especial • Eco Escola • Roupas usadas não estão acabadas • Geração Depositrão • É preciso ter lata • Os Gasparinhos • Young Volunteam • Dar Música

Escolas DIDÁXIS - Cooperativa de Ensino Temas

POBREZA/ FOME // DESEMPREGO/SUSTENTABILIDADE ECONÓMICA // EDUCAÇÃO/LITERACIA // SAÚDE // POPULAÇÃO SÉNIOR // CONVIVER COM A DIFERENÇA // SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL // PARCERIA GLOBAL PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO

Situação

Todas as áreas de intervenção propostas pelo programa merecem a nossa atenção, uma vez que vão ao encontro de problemáticas locais, nacionais e globais. Porque a realidade é uma só, agindo perto chegamos longe.

Área Geográfica

Riba de Ave, S. Cosme, Oliveira de S. Mateus, no distrito de Braga. Território nacional. Guiné Bissau.

Objetivos -

Analisar e aplicar o conceito de cidadania; Incentivar a participação social em contrapartida ao descaso e à indiferença; Reconhecer que a solidariedade, a mais bela forma de amor social, gera valores e amplia a liberdade humana; Desenvolver laços sociais; Formar jovens para o voluntariado; Adotar no dia-a-dia atitudes de solidariedade, cooperação e repúdio às injustiças; Arrecadar e distribuir alimentos, roupas, calçado e outros bens para ajudar quem necessita; Apoiar alunos carenciados, proporcionando-lhes um programa solidário de ocupação de tempos livres durante o mês de agosto; Combater as assimetrias socioeconómicas e de desenvolvimento; Participar em campanha de ajuda a menino com doença oncológica; Ajudar menino com deficiência profunda; Realizar torneio solidário de futebol; Combater a solidão, sobretudo dos idosos; Utilizar a música como instrumento de alegria e esperança em hospitais, lares de idosos e junto da população em geral; Vivenciar, proteger e plantar, respeitando a biodiversidade e as espécies autóctones; Sensibilizar para as questões da sustentabilidade ambiental; Apoiar as campanhas e missões de várias ONG e IPSS; Colaborar com os PALOP: encher um contentor com material para a Guiné Bissau; Fomentar a pertença a redes de solidariedade internacionais.

Intervenção

Recolha de roupa, calçado e material escolar usado em bom estado // Superférias DIDÁXIS, em agosto, para alunos carenciados // Vendas solidárias, com artigos concebidos por alunos e ex-alunos, professores, funcionários da escola e pais // Campanha Garrafa Solidária // Torneio de futebol – angariação de fundos para o IPO // “Vamos encher a latinha do Tiago” – angariação de fundos para o pequeno herói Super T // “Vamos ajudar o Afonso” – apoio a menino com deficiência // Animação musical em iniciativas de caráter solidário e cultural, designadamente, visitas a hospitais // Recolha e separação de tampinhas e garrafas PET // Visitas a idosos // Dia da Floresta Autóctone e Dia Mundial da Árvore // Plantação de árvore // Concurso de reutilização/reciclagem de roupa usada // Geração Depositrão // Participação no concurso “É Preciso ter Lata” // Participação em recolhas de bens e peditórios nacionais de organizações reconhecidas // Pirilampo Mágico // Apoio ao Banco Alimentar Contra a Fome // Operação “10 milhões de estrelas – Um gesto pela Paz” // Envio de contentor com ajuda material para Guiné Bissau.

MADRINHA ESCOLAS SOLIDÁRIAS

A Gracinda Ferreira continua a acreditar em nós!

Rede de Cooperação e Amplificação

Alunos, professores e funcionários das escolas // Ex-alunos, encarregados de educação e famílias // Centros sociais // Câmara Municipal // Associações, ONG e IPSS // Unidades hospitalares // Madrinha Escolas Solidárias

Dificuldades Sem registo.

Impacto / Resultados

15 equipas moveram largas centenas de alunos e professores ao longo de inúmeras horas de energia solidária ao longo de todo o ano letivo. Criaram-se parcerias com, pelo menos, 11 instituições externas. Fez-se muito e bem… Distribuímos afetos por cidadãos seniores, crianças e doentes. Ajudámos famílias. Estendemos a ajuda à Guiné Bissau, para onde enviámos 1 contentor carregado de cadernos, borrachas, lápis, 11 retroprojetores, 11 carrinhos, vestuário e calçado novos, 100 caixas de manuais escolares. Investimos em grandes campanhas. Fomos ativos.

Autoavaliação Geral

As equipas Didáxis trabalharam com motivação, de forma articulada e voluntariosa, o que permitiu alcançar os objetivos propostos e contaminar positivamente as comunidades com que interagiram.

Previsão de Continuidade A cultura solidária das escolas Didáxis só indica um caminho: há que continuar!

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipas

• Banco de Manuais • Inglês na USB • ECB em Ação Hospitaleira • Marcha ECB pelo Ambiente • Projeto Crescer Educação para a Saúde • ECB Amigo do Ambiente/Eco-Escolas • Técnicos de Venda em ação • Equipa do projeto EVA- Erasmus+ • Eletrões de Passagem / projeto Young Energy Leaders (YEL) • ECB Inclusivo • UP ECB • Feira Eco-Solidária • Caminhada Solidária Stand UP against Poverty a favor do Sorriso Amigo • Projeto Sorriso Amigo • AE Ativa • Equipa ECB Jovens+ • GleeClub Solidário

Externato Cooperativo da Benedita Temas

POBREZA/ FOME // DESEMPREGO/ SUSTENTABILIDADE // EDUCAÇÃO/ LITERACIA // SAÚDE // POPULAÇÃO SÉNIOR // CONVIVER COM A DIFERENÇA // SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL // PARCERIA GLOBAL PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO

Situação

Foram consideradas as oito áreas de intervenção quer por abrangerem situações identificadas na região, quer por irem ao encontro de um conceito de solidariedade que se estende a outras geografias. Neste contexto, demos continuidade a uma dinâmica que procura não defraudar as expectativas de alunos, parceiros e beneficiários.

Área Geográfica

Freguesia da Benedita, Alcobaça, no distrito de Leiria. Idanha-a-Nova, no distrito de Castelo Branco. Sintra, no distrito de Lisboa. Rabo de Peixe, Ribeira Grande, nos Açores. Kibera, no Quénia. Maputo, em Moçambique.

Objetivos

- Criar um elo entre os projetos, no âmbito do ECB, que promovem a solidariedade, o voluntariado, a proatividade e a responsabilidade social dos alunos; - Promover a consciência cívica e comunitária dos alunos; - Explorar atitudes que potenciam o processo educativo e o sentimento de grupo; - Promover hábitos de vida saudável; - Estabelecer pontes intergeracionais e combater a solidão dos idosos; - Proporcionar experiências diferentes de socialização aos alunos com NEE; - Ajudar a derrubar obstáculos que se colocam aos alunos com mobilidade reduzida; - Sensibilizar para a redução do lixo, separação de resíduos, preservação da água e racionalização energética; - Promover a agricultura biológica e realizar compostagem na escola; - Fomentar a proteção da biodiversidade, de florestas e oceanos; - Promover a cidadania sustentável, mostrando que JUNTOS PODEMOS MAIS.

Intervenção

Banco de voluntários JOVENS EM AÇÃO // Formação para o voluntariado // Encontro JOVENS EM AÇÃO // Projeto Sorriso Amigo: levantamento dos alunos carenciados e suas famílias; pagamento de consultas e exames médicos, medicamentos, alimentos e material escolar; criação e distribuição de cabazes; Festa de Natal solidária, Feira ECO-Solidária; venda de artigos e espetáculos para recolha de fundos, etc. // Dia aberto sobre a vida saudável // Natal Hospitaleiro e Fim-de-Ano Hospitaleiro com doentes do foro psiquiátrico // Sensibilização para o cyberbulling, consumos nocivos, sexualidade, saúde e segurança // Apoio aos alunos com deficiência motora // Dia Internacional da Pessoa Com Deficiência // Visitas semanais a lar de idosos // Apoio aos alunos da Universidade Sénior // Recolha de lixo // Restauro de placas toponímicas da freguesia // Marcha ECB pelo Ambiente // Redução do desperdício de energia e água na escola // Angariação de fundos para o projeto "Rabo de Peixe Sabe Nadar" // Apoio à causa QUÉNIA - KIBERA WITH LOVE // Recolha de livros para a Missão de S. José Lhanguene, Maputo.

PADRINHO/MADRINHA ESCOLAS SOLIDÁRIAS Ainda não temos. Vamos ver quem nos inspira, motiva e ajuda nesta nossa missão. E, para a próxima edição, já teremos, com certeza!

Rede de Cooperação e Amplificação

Agrupamento escolar // Junta de Freguesia e Câmara Municipal // Universidade Sénior e Misericórdia locais // escuteiros, Bombeiros V., GNR, Escola Segura e IPJ // Unidades de saúde // Superfícies comerciais, ginásio // ONG e programas nacionais de solidariedade, etc. Ativação do programa no Facebook e promoção das iniciativas em rádios e jornais regionais.

Dificuldades

Conciliar horários e vontades. Articular o programa com as atividades curriculares e outros projetos. Preenchimento dos dados na plataforma ES.

Impacto e Resultados

367 alunos e 35 professores investiram 2.235 horas de energia solidária no programa. A este universo juntaram-se 1200 voluntários! Criou-se rede com mais de 25 instituições externas. Beneficiaram-se 153 pessoas em instituições e 125 independentes, mais 1000 pessoas das escolas do Agrupamento. Dentre os resultados quantitativos, pode salientar-se mais de 4.000 bens alimentares doados a alunos carenciados e famílias, 300€ angariados para causa no Quénia, 4.581 livros recolhidos para Maputo. Em termos ambientais, reduziu-se em 8.000 litros o consumo de água na escola. Ganhámos um ECB mais dinâmico, inclusivo, voluntarioso, amigo do ambiente. São mais os jovens voluntários, as famílias ajudadas, os idosos acompanhados. Cresce a noção de empreendedorismo social e há um contágio saudável de vontades e ideias criativas que inflama a nossa comunidade.

Autoavaliação Geral

Face aos objetivos propostos, os resultados são extraordinários. A qualidade das iniciativas é de louvar e o empenho de largo número de alunos, professores e funcionários ultrapassou as expectativas. Mas há ainda muito a fazer, sobretudo na organização e quantificação dos resultados obtidos. Por várias razões, não se registou na plataforma a informação necessária sobre muitos projetos/equipas.

Previsão de Continuidade

O objetivo é fazer evoluir o ECB Solidário (projeto unificador). Certamente que os projetos (e equipas) reunidos vão continuar a multiplicar-se.

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipa

ESMR Escola Solidária Mais Risonha Externato de S. Miguel de Refojos Temas

POBREZA/FOME // EDUCAÇÃO/LITERACIA // SAÚDE // POPULAÇÃO SÉNIOR // SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL

Situação

A população do concelho está envelhecida, sendo crucial dar maior atenção, carinho e alegria aos nossos seniores. Nota-se, também, que as famílias vivem com mais dificuldades, pelo que é necessário ajudá-las. Num plano global, urge proteger o planeta, o que implica a sensibilização para a adoção de práticas ambientalmente sustentáveis. Do mesmo modo, importa enraizar valores de natureza social, bem como promover estilos de vida saudáveis.

Área Geográfica

Externato, freguesias de Pedraça e Faia, concelho de Cabeceiras de Basto, distrito de Braga. Amazónia, Brasil.

Objetivos -

Integrar valores sociais como pilar da formação pessoal, estimulando a reflexão nos alunos; Auxiliar as famílias mais carenciadas com bens essenciais; Aumentar a quantidade de alimentos recolhidos (de 1674 Kg para 2000 Kg); Apoiar a população sénior, promovendo o intercâmbio de saberes entre gerações e o combate à solidão; Visitar pelo menos dois espaços concelhios de apoio à terceira idade; Em termos de saúde, acompanhar de forma mais próxima e diferenciada os alunos da escola e promover a adoção de hábitos e estilos de vida saudáveis; - Sensibilizar para as questões ambientais, promovendo atitudes sustentáveis; - Vender 100 pulseiras "Rock in Rio".

Intervenção

- Recolha de alimentos para o Banco Alimentar. - Realização de atividades subordinadas ao tema "Educação para os Valores e Literacia Social" em cinco turmas da nossa escola. - Em parceria com a UCC local, realização de levantamento dos dados clínicos de todos os alunos do Externato para um acompanhamento mais próximo e diferenciado. - Comemoração do Dia Mundial da Luta Contra a SIDA. - Visita a espaços de convívio da população sénior de Pedraça e Faia. - Venda de pulseiras "Rock in Rio", contribuindo para a plantação de árvores da Amazónia.

PADRINHO/MADRINHA ESCOLAS SOLIDÁRIAS Ainda não temos. Vamos ver quem nos inspira, motiva e ajuda nesta nossa missão. E, para a próxima edição, já teremos, com certeza!

Rede de Cooperação e Amplificação

Comunidade escolar do Externato, Câmara Municipal, Unidade de Cuidados à Comunidade e Centro de Formação locais, organização Rock in Rio. Divulgação e amplificação através dos meios de comunicação internos da escola, redes sociais dos parceiros, etc.

Dificuldades

Houve algumas dificuldades, que acabaram por ser claramente superadas com o empenho e a dedicação de professores, funcionários e alunos. A maior dificuldade continuou a residir na recetividade da comunidade educativa a algumas das atividades propostas, aquando da sua divulgação. No entanto, ao longo do processo esta contrariedade diluiu-se, superando mesmo as nossas expectativas.

Impacto / Resultado

240 alunos e 20 professores dedicaram um total de 1500 horas de energia solidária às causas integradas no projeto, chamando ainda a participar 205 voluntários. Criaram-se parcerias com 5 instituições. Graças a esta dinâmica, foram ajudadas 550 pessoas associadas às instituições abrangidas pelo projeto, mais 260 do nosso universo escolar. Foram recolhidos 1945 kg de alimentos. No apoio à população sénior, realizaram-se 8 horas de convívio em 2 espaços. Com as ações realizadas, contribuímos também para a adoção e estilos de vida saudáveis. Num sentido lato, proporcionámos, a alunos e professores, a prática do voluntariado e momentos solidários. Todos se tornaram mais atentos e reflexivos, mais altruístas e proativos.

Autoavaliação Geral

Classificamos a nossa intervenção como muito positiva. Todas as atividades planificadas foram realizadas com êxito, tendo sido alcançados os objetivos propostos. A fase de diagnóstico foi importante, tendo sido feito um levantamento rigoroso com base na análise dos últimos CENSOS. As áreas-alvo de intervenção foram selecionadas considerando a urgência e importância das situações identificadas, bem como os recursos disponíveis. Encarando a realidade de diferentes prismas, tornou-se o projeto exequível. Para cada problema tentámos dar um pequeno contributo que tivesse uma repercussão significativa no público-alvo. Por exemplo, com a população sénior o intercâmbio de aprendizagens entre gerações foi bastante significativo e positivo. Também a recolha de alimentos nas campanhas do Banco Alimentar foi um sucesso. O facto deste programa ser tão abrangente acabou por se tornar muito positivo. O número de participantes acabou por ser mais vasto e a partilha de experiências e saberes foi enriquecedora. Toda a dinâmica teve um impacto muito positivo na escola, pelo que iremos continuar no caminho da solidariedade.

Previsão de Continuidade

Há possibilidade de continuar e melhorar o programa. As áreas-alvo de intervenção foram selecionadas, aliás, tendo em conta um processo de continuidade.

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados

Projetos Escolas Distinguidas_Escolas Solidárias 6ªed