Page 1


Equipa

Bonança+ Solidária

Colégio de Nossa Senhora da Bonança Temas

POBREZA/FOME // EDUCAÇÃO/LITERACIA // SAÚDE // CONVIVER COM A DIFERENÇA // PARCERIA GLOBAL PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO

Situação

O colégio teve conhecimento de diversos casos de fome e situação precária, de falta de acesso à educação, de agregados familiares demasiado numerosos face às condições existentes, de poluição ambiental, de problemas de saúde grave e/ou sem cura à vista, de crianças inadaptadas e de filhos de reclusas com necessidades de apoio.

Área Geográfica

Zona envolvente do colégio, na Boavista (várias freguesias), concelho do Porto, distrito do Porto. Freguesia de Mafamude, concelho de Vila Nova de Gaia. Estabelecimento Prisional de Santa Cruz do Bispo, em Matosinhos. Bissau, Bissaquil, Buba, Cacheu e Suzana, na Guiné-Bissau. São Tomé e Príncipe.

Objetivos -

Angariação de bens alimentares para famílias carenciadas; Promover um serviço de almoços semanais para necessitados; Providenciar cabazes de Natal para famílias carenciadas do colégio e da área da comunidade. Angariação de tampas de plástico para custear consultas médicas; Apoiar o Banco Alimentar Contra a Fome; Angariação de bens essenciais para minimizar as necessidades de crianças com doenças raras; Apoio à Cercigaia; Angariação de apoios para necessidades básicas de crianças africanas.

Intervenção

Angariação de cabazes de Natal para famílias carenciadas do Colégio e da área da comunidade // Angariação de bens alimentares para a alimentação de sem-abrigo apoiados por instituição local // Serviço de almoço para necessitados, todas as quartas-feiras, realizado pelos alunos do 11.º ano de escolaridade, em equipas de 4 elementos // Angariação de livros e brinquedos para filhos das reclusas do Estabelecimento Prisional de Santa Cruz do Bispo // Realização de atividades no Centro da Cercigaia // Angariação de tampas de plástico para custear as consultas de uma criança da nossa comunidade que sofre de doença rara // Angariação de bens essenciais para minimizar as necessidades das crianças da Associação Raríssimas // Adesão às campanhas “Leproso” em parceria com a APARF; “Pirilampo Mágico” em parceria com a Cercigaia; “Nariz Vermelho” em parceria com IPO // Caminhada solidária, “Estrelas de Natal” e “Dia Azul”, em parceria com a Fundação Make-a-Wish // Colaboração com o Banco Alimentar Contra a Fome // Angariação de um montante de 20€ mensais para minimizar as necessidades básicas de alimentação, estudo e cuidados de saúde das crianças africanas.

PADRINHO/MADRINHA ESCOLAS SOLIDÁRIAS Ainda não temos. Vamos ver quem nos inspira, motiva e ajuda nesta nossa missão. E, para a próxima edição, já teremos, com certeza!

Rede de Cooperação e Amplificação

Comunidade escolar // APARF – Mãos Unidas // Cercigaia // Nariz Vermelho // Fundação Make-a-Wish // Comunidade Redentorista // Banco Alimentar Contra a Fome // Estabelecimento Prisional // Congregação religiosa // Associação Raríssimas // APEC - Associação Portuguesa das Escolas Católicas. Divulgação e amplificação através dos meios de comunicação internos da escola, redes sociais dos parceiros, etc.

Dificuldades

A capacidade de conhecimento global de situações reais de privação em que ainda vive um número considerável de pessoas à nossa volta, assim como a falta de cultura ecológica.

Impactos/resultados

1 equipa, envolvendo 607 alunos e 2 professores, mais 6 voluntários, investiu 4500 horas de energia solidária neste projeto. Criou-se rede com 10 instituições externas. Beneficiaram das diversas intervenções 15 pessoas independentes e 650 institucionalizadas. Foi criada uma maior relação da escola com a comunidade envolvente, bem como com o exterior (intra e extra continente) e incrementado o sentido de responsabilidade nos alunos. Foram desenvolvidas rotinas de trabalho solidário e a consciência comunitária. Foi assegurado o acesso à educação e aos cuidados básicos de saúde a numerosas crianças. Foi assegurada a alimentação a famílias sinalizadas com agregados numerosos.

Autoavaliação Geral

As equipas tiveram um excelente desempenho e é de salientar o trabalho de interação entre pares, professores, pais, encarregados de educação e instituições envolvidas. Ao nível da escola, conseguiu-se um legado de qualidade no que concerne ao rigor do diagnóstico, da investigação e dos conteúdos inseridos. É ainda de sublinhar ganhos na capacidade de sintonia com situações de precariedade e na satisfação pela oportunidade de fazer a diferença na vida de alguém e de praticar a generosidade.

Previsão de Continuidade

O Colégio tem no seu projeto educativo esta valência, por isso estamos determinados em dar continuidade.

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipas • Projeto 3S • Sanches Sempre Solidária

EB Dr. Francisco Sanches Temas

POBREZA / FOME // EDUCAÇÃO / LITERACIA // SAÚDE // CONVIVER COM A DIFERENÇA // SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL // PARCERIA GLOBAL PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO

Situação

O Agrupamento tem uma diversidade linguística, cultural e étnica muito significativa, com alunos estrangeiros e de etnia cigana, sendo a solidariedade, a interculturalidade, a saúde e a educação financeira as quatro áreas da cidadania prioritárias no Projeto Educativo. As unidades educativas localizam-se em duas freguesias com grande densidade populacional. É um território considerado de intervenção educativa prioritária (TEIP), com zonas muito antigas da cidade, caracterizadas por habitações de um ou dois pisos, em mau estado de conservação, e bairros sociais onde a degradação patrimonial está presente. Encontram-se ainda zonas de construção recente, prédios com vários andares, rodeados de comércio diversificado. A esta população com diferentes estatutos sociais, culturais e económicos, acresce uma forte incidência de população flutuante de imigrantes provenientes de origens diversas, alguns com língua materna diferente do português.

Área Geográfica

Freguesias de S. Victor e de S. Vicente, no concelho de Braga, no distrito de Braga.

Objetivos – – – – – – – – – – –

Assegurar acompanhamento diferenciado e individualizado aos alunos; Reduzir o abandono escolar e aumentar as oportunidades de escolarização; Responder à preocupação social de elevar o nível cultural das famílias da comunidade; Promover a inclusão; Reconhecer o mérito; Potenciar a articulação de conteúdos, estratégias, recursos e formas de avaliação; Potenciar o trabalho colaborativo de todos os membros da comunidade escolar; Potenciar a interculturalidade, o voluntariado e os direitos humanos; Aprofundar a relação com as parcerias; Promover a integração escolar de alunos com insucesso repetido; Alcançar uma escola solidária e intercultural.

Intervenção

Articulação curricular e sequencialidade das aprendizagens // Monitorização contínua das ações de melhoria // Campanha da ABRA - valorização pelos alunos dos direitos dos animais e da importância do cuidar transversal // "Pirilampo Mágico" // "10 Milhões de Estrelas” // Atribuição de cabazes de Natal a famílias carenciadas // Recolha de tampinhas para comprar cadeiras de rodas e ‘canadianas’ para o agrupamento // Dádiva de Sangue e Medula Óssea // Concurso “Todos contam” literacia financeira e hábitos de poupança // “Escola alerta” - angariação de fundos para aquisição de equipamento informático de apoio aos alunos com NEE // Adesão ao Orçamento participativo // “Papel das ONG” - motivação para as ações de voluntariado em diferentes contextos.

PADRINHO/MADRINHA ESCOLAS SOLIDÁRIAS Ainda não temos. Vamos ver quem nos inspira, motiva e ajuda nesta nossa missão. E, para a próxima edição, já teremos, com certeza!

Rede de Cooperação e Amplificação

Comunidade escolar // Juntas de freguesia // Câmara Municipal // Outras escolas e colégios // Associações // IPSS // IEFP // Unidades de saúde // Universidades // ONG // Organismos públicos // Organismos religiosos // PSP // Tribunal de Família e Menores. Foram publicados vídeos no youtube.

Dificuldades

A maior dificuldade é a gestão do tempo para as iniciativas com o tempo letivo, pois o projeto é desenvolvido como atividade extracurricular dos alunos e fora do horário laboral do pessoal docente e não docente.

Impactos/resultados

A equipa/agrupamento, envolvendo 1.719 alunos e 154 professores, investiu um tempo indeterminado em energia solidária ao longo de todo o ano letivo. Criou-se rede com 29 instituições externas. Beneficiaram das diversas intervenções 500 pessoas independentes e 110 pessoas do agrupamento. Foram vendidos todos os artigos do “Pirilampo Mágico” e dos “10 Milhões de Estrelas”. Atribuídos vários cabazes de Natal a famílias carenciadas. Recolhidas tampinhas que permitiram ao Agrupamento receber cadeiras de rodas e ‘canadianas’ para alunos com carência económica e com dificuldade de locomoção. A comunidade educativa participou ativamente nas campanhas de dádiva de sangue e medula óssea. Foram conquistados o “Selo Escola Intercultural” (pelo reconhecimento e valorização da diversidade como uma oportunidade e fonte de aprendizagem) e o “Selo Escola Voluntária” (pela vivência da empatia e da partilha, como um compromisso em favor dos membros mais vulneráveis da sociedade).

Autoavaliação Geral A intervenção tem um nível de sucesso muito elevado.

Previsão de Continuidade Este é um trabalho de continuidade

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipas Crescer com Laços Corações Unidos

EB José Saraiva Temas

POBREZA/ FOME EDUCAÇÃO/ LITERACIA SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL PARCERIA GLOBAL PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO

Situação

Algumas famílias de alunos apresentam dificuldades económicas. O projeto pretende dar continuidade ao apoio a estes agregados. Indo ao encontro de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável que professores e alunos consideram prioritários, contempla também parcerias com duas ONGD. O drama dos refugiados é outra realidade que merece atenção.

Área Geográfica

União de freguesias de Leiria, Barreira, Pousos e Cortes, União de freguesias de Parceiros e Azoia, no concelho de Leiria. Concelhos de Marinha Grande e Penela. Distritos de Leiria e Coimbra. Xai-Xai, Moçambique. Guiné-Bissau.

Objetivos -

Fomentar os valores da solidariedade, respeito pela diferença e ajuda ao outro como essenciais na educação integral dos alunos; Promover ações que permitam sensibilizar e envolver os alunos; Aumentar o número de famílias diretamente apoiadas pela escola; Aumentar o número de parcerias com pequenas empresas; Recolher bens necessários para as famílias de refugiados acolhidas em Penela; Erradicar a pobreza e a fome, garantir mais educação e melhor saúde, cuidar de comunidades mais vulneráveis e apoiar o desenvolvimento humano noutras regiões do Mundo; - Dar continuidade ao apadrinhamento de duas crianças moçambicanas; - Aumentar a quantidade de géneros entregues à ONGD Coração sem Fronteiras; - Participar nas campanhas da ONGD Um Pequeno Gesto de apoio a pré-escolas de Xai-Xai, Moçambique; - Apadrinhar 3 partos em segurança na Guiné-Bissau.

Intervenção

Recolha de alimentos, roupa, material escolar e outros bens para famílias do Agrupamento e de ONGD // Lanches Solidários // Caminhada Solidária // Campanha “Cabazes de Páscoa” // Palestras de sensibilização no Dia do Voluntário // Promoção da Língua Portuguesa // Kizomba Solidário no Dia de África // “Papel por Alimentos” // "Tampinhas valem Tratamentos de Fisioterapia" a favor de menino // Recolha de rolhas de cortiça // Apadrinhamento de 2 crianças do projeto “Escolinha do André”, Moçambique // Bazar da Primavera, para recolha de bens e fundos // Campanha do Leite a favor de escola em Moçambique // Recolha de livros e outros bens para refugiados de Penela; envio para Guiné // Apadrinhamento de 3 partos na Guiné-Bissau // Depositrão.

PADRINHO/MADRINHA ESCOLAS SOLIDÁRIAS Ainda não temos. Vamos ver quem nos inspira, motiva e ajuda nesta nossa missão. E, para a próxima edição, já teremos, com certeza!

Rede de Cooperação e Amplificação

Comunidade Educativa // União de Freguesias // Câmara Municipal // Empresas // Jornais locais // Rede Local de Intervenção Social // Paróquia // Cáritas // PSP // ONGD Coração sem Fronteiras e Um Pequeno Gesto. Amplificação nas redes sociais e blogue da Escola, e em semanários regionais.

Dificuldades

Escassez de tempo para reuniões conjuntas de organização de iniciativas e preenchimento de formulários na Plataforma.

Impacto / Resultados

75 alunos e 8 professores dedicaram 3400 horas de energia solidária. Contaram com 640 voluntários e criaram parcerias com 11 entidades externas. Foram beneficiadas 206 pessoas através das instituições apoiadas e 20 pertencentes ao Escola/Agrupamento. As ações tiveram impacto direto em 6 famílias de alunos da Escola, 98 pessoas apoiadas pela Coração sem Fronteiras, 20 refugiados em Penela. Permitiram apadrinhamento de 2 crianças moçambicanas e contribuição para a segurança de 3 partos na Guiné-Bissau; e o envio de leite em pó a 100 crianças de escola em Moçambique durante 2 meses. Foram conseguidos 500 Kg de bens alimentares e produtos de higiene; 1 donativo de 850€; 1 tonelada de papel +7 (através de encarregada de educação); 60 garrafões (5L) e 200 Kg de tampinhas. O projeto mobilizou mais alunos e professores, mais pais e familiares, assistentes operacionais. Entre muitos resultados positivos, motivou a partilha de ideias; promoveu a criatividade, a autonomia e o empreendedorismo; acrescentou conhecimento e compreensão sobre várias problemáticas sociais, ambientais e económicas; permitiu a participação ativa dos pais; valorizou a Escola e quanto entidade promotora da formação integral dos alunos.

Autoavaliação Geral

As duas equipas cruzaram esforços desde o início. Com a colaboração de pais e professores, desenvolveram as diligências necessárias por forma a concretizarem os seus objetivos. Mobilizaram a comunidade educativa e revelaram espírito voluntarioso e solidário.

Previsão de Continuidade

Numa Escola que se tem pautado pela solidariedade, criatividade e envolvimento com toda a comunidade escolar, é possível e desejável dar continuidade a esta dinâmica.

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipas Casa da juventude • Clube de Jardinagem • Eco-escolas • Educação para a Saúde • Empreender na Escola - Professor Geslearning - IN.AVE • Empreender na escola - Reaproveitamento e transformação de materiais • O Meirinha: Jornal do Agrupamento "Mãos à Escrita" • O Meirinha e desporto • O Meirinha: "Lagarta sim, Lagarta não", um livro solidário • O Meirinha "A Trip to London" • O Meirinha colabora no NEESP • O Meirinha e a Campanha das Tampinhas • O Meirinha e o Clube de Culinária • O Meirinha e o Eco-Guima • O Meirinha no "Mãos à Obra" • O Meirinha no Gatil • Parlamento dos Jovens • Ser voluntário • Turma F

EB Professor João de Meira Temas

POBREZA/ FOME // EMPREGO/ SUSTENTABILIDADE ECONÓMICA // EDUCAÇÃO / LITERACIA // SAÚDE // POPULAÇÃO SÉNIOR // CONVIVER COM A DIFERENÇA // SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL

Situação

Temos 22,3% dos alunos a beneficiar de subsídios escolares. Frequentam o agrupamento 52 alunos com NEE. Esta realidade, e não só, reflete-se num programa que vai ao encontro das áreas de intervenção do projeto educativo do Agrupamento: Ação Educativa, Relações Interpessoais; Saúde e Sustentabilidade e Comunidade.

Área Geográfica Concelho de Guimarães, distrito de Braga.

Objetivos

- Ter alunos com: vínculo positivo à escola; elevado grau de envolvimento nas tomadas de decisão e na organização de todas as atividades; competências de trabalho em equipa; caráter cívico, solidário e voluntário; respeito dos Direitos Humanos; capacidade de observação do mundo, espírito crítico e atitude de agir. - Valorizar atitudes e comportamentos meritórios, premiando os alunos empenhados; - Aumentar os níveis de literacia e promover atividades formativas para pais; - Formar cidadãos informados e participativos na vida da comunidade escolar, local, nacional e mundial; - Promover hábitos de vida e alimentação saudáveis; - Promover a inclusão social; - Prevenir situações de bullying; - Contribuir para a global integração dos alunos com deficiência; - Sensibilizar a comunidade para a defesa da dignidade e dos direitos da pessoa com deficiência; - Sensibilizar a comunidade para a sustentabilidade, proteger o meio ambiente; - Sensibilizar especificamente a proteção dos animais.

Intervenção

Recolhas de alimentos e entrega de cabazes // Recolha de roupa, brinquedos e livros // Aula de zumba para angariação de material escolar // Formação para pessoal docente, técnico e encarregados de educação // Workshops de teatro // Sessões de teatro solidárias // Feira Solidária // Banco de manuais escolares // Promoção de hábitos alimentares saudáveis // Projeto "Heróis da Fruta” // Promoção do consumo de fruta e do regime mediterrânico // Clube de Culinária // Promoção do desporto // Sessões sobre Voluntariado // Visita ao IPO Porto // Rastreios de saúde // Ações formativas de Saúde e Bem-Estar // Projeto “Pera” // Atividades com seniores // Prevenção de bullying // Apoio regular a alunos com NEE // Dança Inclusiva "Be Happy" // Marcha Inclusiva // Confraternização com reclusos de Estabelecimento Prisional // Palestras sobre racismo, preconceito, descriminação, etc. // Jantar solidário e Arraial Minhoto de angariação de fundos para atividades NEESP, incluindo lançamento de livro // Caminhada Solidária: apoio à Cercigui // Pirilampo Mágico // Workshop de Língua Gestual // Recolha de tampinhas, a reverter em material ortopédico para alunos // Concursos temáticos // Recolha de comida para animais abandonados // Elaboração e venda de calendários a favor de Gatil // Sustentabilidade ambiental nos dias de S. Martinho, da Alimentação, da Floresta e do Ambiente // Horta pedagógica // Galardão Eco-escolas // Recolha de óleo usado, pilhas, rolhas de cortiça, materiais recicláveis e elétricos // Concurso “Lixo no chão, NÃO!” // Limpeza dos espaços escolares // Empreendedorismo com reciclagem.

PADRINHO/MADRINHA ESCOLAS SOLIDÁRIAS Ainda não temos. Vamos ver quem nos inspira, motiva e ajuda nesta nossa missão. E, para a próxima edição, já teremos, com certeza!

Rede de Cooperação e Amplificação

Comunidade educativa // Associações de Pais // Juntas de Freguesia, Câmara Municipal // Centros de Formação // Universidade do Minho // Centro de Saúde // Casa da Juventude // Lyons Clube // Lar // Centro Juvenil // Casa da Criança // Associação Paralisia Cerebral local // CERCIGUI // PSP // Bombeiros // Estabelecimento Prisional da cidade // Comissão de Proteção de Crianças e Jovens local // Entidades locais de Gestão de RSU’s // Gatil e Clínica Veterinária // Empresas e superfícies comerciais. Amplificação nas redes sociais e jornal da escola.

Dificuldades

Recolha de informação da comunidade; sistematização do número de horas dedicadas aos diversos projetos; falta de tempo para preenchimento de documentos; horários de trabalho incompatíveis; falta de alguns dados e evidências.

Impacto / Resultados

841 alunos e 42 professores, mais 308 voluntários, dedicaram 9.821 horas de energia solidária ao projeto, criando rede com 30 entidades externas. Beneficiaram 100 pessoas associadas às instituições apoiadas, 600 pessoas independentes e 24 do Agrupamento. Entrega de 145 cabazes. Publicação de 2 livros: Projeto Mãos à Obra e outro com trabalhos de reclusos. A dinamização de atividades é uma mais-valia na formação de todos os que cá convivem.

Autoavaliação Geral

A participação no Escolas Solidárias tornou-nos mais conscientes do nosso papel em termos solidários, com envolvimento dos alunos em todas fases das atividades. Foram definidos objetivos concretizáveis e exequíveis, o que resultou num desempenho muito positivo. Houve uma mobilização de todas as estruturas do Agrupamento.

Previsão de Continuidade Todos os projetos são passíveis de continuidade.

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipa O caminho faz-se caminhando!

Escolas de Fornos de Algodres Temas

POBREZA / FOME SAÚDE POPULAÇÃO SÉNIOR CONVIVER COM A DIFERENÇA SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL

Situação

O concelho apresenta um comportamento caraterístico do interior do país, observando-se importantes perdas de população. A grande maioria dos Encarregados de Educação tem como habilitações literárias o 4º ano, ainda que se registe alguma alteração para melhor. As profissões dos pais estão predominantemente ligadas aos serviços, comércio, agricultura e construção civil, enquanto as mães são na sua maioria domésticas, sendo porém de salientar o crescente aumento, nos últimos anos, do número de mães a trabalhar no setor dos serviços. O concelho permanece afeto ao setor primário, embora o setor terciário esteja a ganhar peso rapidamente, enquanto o setor secundário tem expressão diminuta face ao encerramento das poucas unidades que havia. Verifica-se um aumento da emigração, situação que tem levado a uma diminuição significativa da população escolar do Agrupamento. Há também um forte envelhecimento da população, de baixas expectativas de vida, sem estruturas capazes da empregabilidade desejada para os jovens que concluem os seus ciclos de estudo.

Área Geográfica

Todas as freguesias do concelho de Fornos de Algodres, distrito da Guarda.

Objetivos – – – – – –

Incentivar a comunidade educativa a ser mais solidária e a conhecer melhor o concelho; Promover a igualdade de acesso aos mais diversos bens; Promover hábitos de vida saudáveis; Potenciar recursos humanos, privilegiando a cooperação intergeracional; Promover o respeito e a tolerância pela diferença; Sensibilizar para a adoção de comportamentos "sustentáveis".

Intervenção

Cabazes de alimentos para os desfavorecidos // Banco de Roupas e produtos de higiene // Comemoração do Dia do Pijama // Recolha de brinquedos // "Semana do Jovem Consumidor" // Dia Mundial da Saúde e Atividade Física // Dia Mundial da Alimentação // Ações de sensibilização e formação no âmbito do Projeto Educação para a Saúde // Dádiva de Sangue em colaboração com o Instituto Português do Sangue e da Transplantação // Ações com a Universidade Sénior // Caminhadas intergeracionais // Dia internacional da Pessoa Portadora de Deficiência // Feiras de Natal e Dia dos Namorados com venda de produtos realizados por alunos com NEE // Atividades com a Fundação Make-a-Wish // Eco-Escolas em parceria com o Município // Ações de formação/sensibilização destinadas aos assistentes operacionais // Recolha de Tampinhas e REEE, em parceria com Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Fornos de Algodres.

PADRINHO/MADRINHA ESCOLAS SOLIDÁRIAS Ainda não temos. Vamos ver quem nos inspira, motiva e ajuda nesta nossa missão. E, para a próxima edição, já teremos, com certeza!

Rede de Cooperação de Amplificação

Comunidade escolar // Câmara municipal // Organismos públicos // Bombeiros // GNR // Unidade de saúde // Universidade sénior // IPSS e ONG’s locais e nacionais // Fundações. O projeto foi divulgado nas redes sociais.

Dificuldades

A quantidade de atividades desenvolvidas, por vezes, funciona como entrave ao desenvolvimento dos conteúdos associados à atividade letiva.

Impactos/resultados

1 equipa, envolvendo 376 alunos, 53 professores e 50 voluntários, investiu 480 horas de energia solidária neste projeto. Criou-se rede com 12 instituições externas. Foi atribuída 1 cadeira de rodas aos Bombeiros Voluntários do concelho. Angariados mais de 600 euros para ajuda a crianças, e uma quantia não contabilizada para realizar desejos de crianças com doenças graves. Os bancos de roupa, brinquedos e livros continuam a aumentar. Continua em aprofundamento a parceria com a Universidade Sénior. A maioria dos casos de pobreza/fome foi identificada e rapidamente feita intervenção.

Autoavaliação Geral

Obtivemos resultados excelentes e envolvemos a comunidade educativa, famílias e instituições, conseguindo alcançar as metas propostas. Atendendo aos temas que desenvolvemos, todos os participantes ganharam e aprenderam algo relacionado com solidariedade, respeito pelo próximo e pelo ambiente e, acima de tudo, conheceram melhor a realidade do concelho onde vivemos e/ou trabalhamos.

Previsão de Continuidade

É nossa intenção continuar a desenvolver estas atividades e outras que surjam e sejam consideradas válidas. Estamos, e estaremos, sempre dispostos a ajudar e a ser solidários e pensamos que no próximo ano letivo o contributo poderá ser bastante melhorado. uipa. Para o ano podem contar connosco!

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipa

Ferreira de Castro Solidária

EBS Ferreira de Castro Temas POBREZA/ FOME SAÚDE

Situação

A constatação da existência de muitos problemas disciplinares na Escola, motivados pela falta de estruturas próximas de acolhimento dos alunos nos tempos livres, e a observação de alguns casos de dificuldades económicas, associadas a situações de desemprego e doença, ditaram a implementação de um projeto de intervenção em 2010, o qual se mantém ativo.

Área Geográfica

Freguesias do concelho de Oliveira de Azeméis, distrito de Aveiro.

Objetivos

- Manutenção do Espaço Diversão Solidária para os alunos dentro da escola; - Apoiar alunos e famílias mais desfavorecidas.

Intervenção

Banco de Doações recolha, organização e entrega de bens materiais, como roupa, calçado, material escolar, livros escolares, dinheiro, brinquedos, etc., que sofrem triagem sendo armazenados numa sala própria para que possam ser doados aos elementos da comunidade sempre que as necessidades surgem. O dinheiro do projeto é objeto de gestão/contabilidade pelos serviços administrativos. Todas as escolas do Agrupamento estão envolvidas. Tudo para os elementos mais necessitados da comunidade escolar. Ações de Angariação: campanha de Natal de recolha de alimentos // Feira do Usado // Venda de artigos criados por professores de Artes // Banca de doces e bebidas, pela Associação de Pais // Caminhada solidária // Recolha e venda de papel, para angariação de fundos destinados às intervenções. Ações Concretas de Apoio: aluno com problema dentário (ex-aluno, dentista, ofereceu tratamento; escola, através do projeto, pagou os materiais necessários) / Bolsa de Manuais Escolares gestão de doações e entrega aos alunos carenciados. Espaço Diversão Solidária manutenção de espaço de jogos na escola, onde os alunos de forma gratuita podem usufruir de vários jogos com intuito recreativo. A utilização destes jogos implica a entrega ao funcionário responsável do espaço, de um elemento de identificação, devolvido no final do jogo. A utilização não tem custos mas o aluno pode fazer uma doação em dinheiro. Neste espaço existem duas máquinas de matraquilhos concessionadas e que os alunos para jogarem têm que introduzir uma moeda de 20 cêntimos. Sempre que o concessionário vem buscar o dinheiro das caixas, 50% da receita é doada ao projeto.

PADRINHO/MADRINHA ESCOLAS SOLIDÁRIAS Ainda não temos. Vamos ver quem nos inspira, motiva e ajuda nesta nossa missão. E, para a próxima edição, já teremos, com certeza!

Rede de Cooperação e Amplificação

Comunidade Educativa // Gabinete de Apoio ao Aluno // Serviços de Psicologia e Orientação // Associação de Estudantes // Associação de Pais // Ex-Aluno (dentista) // Banco de Recursos da Santa Casa da Misericórdia // Serviços Sociais da Câmara Municipal. Divulgação e amplificação através dos meios de comunicação internos da escola, redes sociais dos parceiros, etc.

Dificuldades

Capacidade de resposta em tempo útil aos problemas que vão surgindo. As dificuldades por que passam alunos/famílias não se compadecem com dias da semana, féria, horas de voluntariado ou números. Os problemas aparecem e têm que ser resolvidos… A nossa angústia prende-se com a resolução ou encaminhamento para as instituições do concelho rapidamente.

Impacto / Resultados

A intervenção realizada neste ano deve ser entendida à luz de um trabalho contínuo. Em cinco anos auxiliámos 225 alunos/famílias, angariámos 6.005 bens materiais e cerca de 10.000€; gastámos em ajudas cerca de 9.000€, encaminhámos 4.130 bens materiais e distribuímos 3.277 bens alimentares. As cerca de 1000 utilizações trimestrais do Espaço Diversão Solidária são bem o atestado de que o objetivo inicial do projeto está a ser cumprido. Como estamos numa zona residencial com falta de estruturas de ocupação dos tempos livres, o novo espaço de jogos proporciona uma solução salutar de diversão dentro da escola. A componente de auxílio a alunos com carências económicas tem acabado por funcionar, muitas vezes, como uma primeira linha de ajuda para famílias que atravessam dificuldades, até que outras ajudas e encaminhamentos possam chegar.

Autoavaliação Geral

Garantir que quem bate à nossa porta é atendido tem sido o princípio prático da Escola. Neste contexto, e numa dinâmica de entreajuda e solidariedade, demos curso a causas que melhoram o ambiente escolar e vão ao encontro dos elementos mais carenciados da nossa comunidade. Avaliamos, assim, como positiva e útil a nossa intervenção.

Previsão de Continuidade

O programa prosseguirá certamente, porque é importante continuar a ajudar. Se for possível integrar o Escolas Solidárias, certamente que nos iremos manter, pois será importante integrar uma rede de escolas que ajudam a ajudar.

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipas 5 ProfiSolidárias

EP Profitecla - Coimbra Temas

POBREZA/ FOME // DESEMPREGO / SUSTENTABILIDADE ECONÓMICA // EDUCAÇÃO / LITERACIA // SAÚDE // POPULAÇÃO SÉNIOR // CONVIVER COM A DIFERENÇA // SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL // PARCERIA GLOBAL PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO

Situação

A oferta de um ensino de excelência na formação cívica, exige a realização de atividades nas diversas áreas. Necessidade de envolver os alunos em “cenários” diferentes para desenvolver as competências pessoais e sociais e, por outro lado, dar visibilidade ao trabalho da escola e ao de várias instituições de cariz solidário da região.

Área Geográfica Concelho de Coimbra (distrito).

Objetivos -

Desenvolver o espírito solidário nos alunos; Promover o voluntariado; Realizar 3 campanhas de recolha (alimentos, produtos de higiene e vestuário); Oferecer 2 jantares aos sem-abrigo; Oferecer formação aos encarregados de educação; Reconhecer, aceitar e respeitar a diferença; Organizar 4 marchas de sensibilização e atividades de inclusão social; Despertar a consciencialização e responsabilização ambiental; Dinamizar 1 campanha de recolha anual de tampinhas, papel, pilhas e eletrodomésticos; Promover 12 sessões “Vamos Conversar com...”, para dar a conhecer instituições e promover o seu trabalho; Aumentar para 100 o número de estabelecimentos comerciais envolvidos nas campanhas; Aumentar para 10 o número de instituições apoiadas pelos voluntários da escola.

Intervenção

Recolhas de alimentos, produtos de higiene e roupa // Entrega de produtos e atividades em associação de apoio a crianças // Formações para ex-alunos sobre curriculum e entrevista de emprego // Formações para pais: Inglês e Francês // 1.º Encontro Temático Escola de Pais // "Net Talk" - Conferência sobre direitos digitais dos Consumidores // Deco – “Pensas que tudo o que vem à rede é fixe?” // Sessão Direitos e Deveres dos Consumidores // Conferências "O Novo Mundo": “Motivar é preciso”; “A escola, admirável mundo novo” // "Vamos cantar as Janeiras às crianças" // Jantares solidários para sem-abrigo // Peditório Liga Contra o Cancro // Colheitas de sangue // Sensibilização: Saúde ocular; DST // Workshop Suporte Básico de Vida // Conferências “Envelhecer Aprende-se!” e “Envelhecimento Ativo” // Visita a Centro Social // Sensibilização para a eliminação da violência contra as mulheres // Desigualdades sociais: “As Des(vantagens) do Poder” // Invisual por 5 minutos // Visita ao CAT // Dia Mundial em Memória das Vitimas do Holocausto // Sensibilização para a não discriminação de pessoas com deficiência // Marchas Solidárias // “Bullying - Não estás sozinho!” // Minuto de silêncio pelas vítimas de Paris // Bandeira verde Eco-Escolas // Global Action Days // Desfile de roupas ecológicas // Construção de pontos de recolha de resíduos // Jogo da Glória: O clima de Portugal // Auditoria Ambiental // Casa do ambiente.

PADRINHO/MADRINHA ESCOLAS SOLIDÁRIAS Ainda não temos. Vamos ver quem nos inspira, motiva e ajuda nesta nossa missão. E, para a próxima edição, já teremos, com certeza!

Rede de Cooperação e Amplificação

Comunidade educativa, ex-alunos, pais // Câmara Municipal // Bombeiros // Creches e jardins-de-infância // Entidades individuais e empresas // Organizações de ação social // Museu Nacional Machado de Castro // Instituto Português do Sangue // PSP Divulgação nas redes sociais, na televisão interna da escola e em jornal de parede. Imprensa.

Dificuldades

Constituição de equipas de diferentes turmas, com horários distintos. Indisponibilidade de horários de recetores da ação para calendarizar iniciativas.

Impacto / Resultados

30 alunos e 10 professores dedicaram 9.847 horas de energia solidária ao programa. Criada rede com 15 entidades externas. Foram beneficiadas 995 pessoas (780 integradas nas instituições ajudadas, mais 10 independentes e 205 da Escola). Passámos de 12 voluntários fixos para 30; de 4 professores voluntários para 10.

Autoavaliação Geral

Os objetivos traçados foram, na generalidade, alcançados, sendo priorizada a qualidade. Foi cumprido o compromisso no tocante aos mais necessitados. Conseguiu-se integrar as equipas em favor da mesma causa. A recetividade dos alunos mais jovens surpreendeu pela positiva, antevendo-se que serão agentes mais ativos da inclusão de novos alunos no programa.

Previsão de Continuidade Seria um grande erro não dar continuidade ao trabalho já desenvolvido.

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipa

Geração+

ES D. João II, Setúbal Temas

POBREZA/ FOME // DESEMPREGO / SUSTENTABILIDADE ECONÓMICA // EDUCAÇÃO / LITERACIA // POPULAÇÃO SÉNIOR // CONVIVER COM A DIFERENÇA // PARCERIA GLOBAL PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO

Situação

A Escola situa-se em S. Sebastião, a sexta freguesia mais populosa do país, e está inserida num meio sociocultural desfavorecido, com problemas ao nível do desemprego, emprego precário e um consequente baixo investimento na escolaridade dos alunos. Um número considerável de discentes provém de famílias desestruturadas, sem objetivos escolares, sociais e pessoais. O empreendedorismo, enquanto atitude transformadora, é a competência-chave a desenvolver.

Área Geográfica S. Sebastião, concelho de Setúbal, no distrito de Lisboa.

Objetivos -

Motivar um espírito empreendedor através da ação, mobilizando recursos; Motivar os alunos para uma atitude empreendedora no seu percurso escolar e pessoal; Desenvolver um núcleo de empreendedorismo que abranja a população escolar e comunidade envolvente; Criar uma bolsa de voluntariado escolar (empreendedorismo social) que desenvolva nos alunos competências e valores sociais; Implementar o projeto "Braço direito" (estágios de curta duração em empresas, na área de interesse vocacional dos alunos, incentivando o acesso ao ensino superior e a empregabilidade); Criar parcerias com empresas e instituições sociais que impulsionem o empreendedorismo; Definir parcerias com entidades nacionais e internacionais, para partilha de experiências e metodologias; Envolver 30% da comunidade educativa em ações de empreendedorismo social; Realizar a 1ª Feira de voluntariado escolar (sensibilização para o empreendedorismo social); Realizar um ciclo de conferências sobre empreendedorismo; Desenvolver uma app de apoio ao empreendedorismo e empregabilidade da comunidade envolvente; Desenvolver a Sala "Geração +" com o objetivo de proporcionar recursos e fomentar projetos de empreendedorismo na comunidade educativa.

Intervenção

Criação da Bolsa de Voluntariado Escolar: voluntariado animal ações em associação de apoio a animais abandonados / voluntariado hospitalar visitas ao Hospital de proximidade / voluntariado à terceira idade convívio com seniores / experiências de voluntariado visitas a instituições, participação em campanhas diversas // Feira de Voluntariado Escolar // Ciclo de Conferências sobre Empreendedorismo Jovem ao longo do ano letivo: “Empreendedorismo Jovem”; "Resiliência e capacidade de superação”; “O que é um empreendedor de sucesso"; "Ser empreendedor é sobretudo ser feliz..."; "O empreendedorismo social pode mudar o mundo"; e “Proatividade” // Projeto "Braço Direito" participação de alunos em experiências profissionais de curta duração, ao abrigo de parcerias com empresas e entidades públicas // Desenvolvimento da Sala "Geração + proporcionar recursos e fomentar projetos de empreendedorismo // Desenvolvimento da aplicação Up2life de apoio à empregabilidade (em fase de testes)

PADRINHO/MADRINHA ESCOLAS SOLIDÁRIAS Ainda não temos. Vamos ver quem nos inspira, motiva e ajuda nesta nossa missão. E, para a próxima edição, já teremos, com certeza!

Rede de Cooperação e Amplificação

Comunidade educativa // Câmara Municipal // Instituto Politécnico // Hospital // Instituições de ação social // Projeto “Braço Direito” da JAP - Junior Achievement Portugal // Empresas // Associação Jorge Pina // Fundação Calouste Gulbenkian // Rede de Escolas Europeia – Schoolnet // Instituição para animais abandonados. Divulgação e amplificação através dos meios de comunicação internos da escola, redes sociais dos parceiros, etc.

Dificuldades

O desenvolvimento de um projeto extracurricular que apela ao tempo fora do horário escolar constituiu uma dificuldade, mas também um desafio. Alguma demora na resposta, por parte das empresas e instituições, fez com que algumas das propostas apresentadas demorassem mais tempo a se tornarem exequíveis.

Impacto / Resultados

2 alunos e 2 professores fizeram o núcleo duro de uma equipa com 144 voluntários. Realizaram 210 horas de energia solidária e criaram rede com 11 entidades externas. O Núcleo de Empreendedorismo foi criado com sucesso. Inscreveram-se no 1.º trimestre 192 alunos. A Bolsa de Voluntariado tem 292 alunos inscritos. Mais de 600 alunos já participaram nas conferências sobre Empreendedorismo; já realizados 32 estágios (projeto "Braço Direito"); e a Feira de Voluntariado contava já com 14 empresas/instituições inscritas. O projeto sensibilizou a comunidade educativa para a importância do empreendedorismo como atitude que transforma cada indivíduo num agente de mudança da sociedade. A Bolsa de Voluntariado Escolar dinamizou experiências de voluntariado em diferentes áreas e instituições, com alguns jovens a iniciarem, a partir daqui, um percurso individual de voluntariado. A aplicação móvel Up2life, desenvolvida por 2 alunas, com apoio de professores de tecnologias, encontra-se em fase de testes, devendo entrar em funcionamento em 2016/17.

Autoavaliação Geral

Agir, perante uma comunidade educativa fragilizada pelo insucesso escolar e pelas dificuldades socioeconómicas de alguns agregados familiares, constituiu um dos maiores objetivos. Conseguimos apresentar bons exemplos de práticas reais e dar expressão ao empreendedorismo social.

Previsão De Continuidade O programa continua no próximo ano letivo.

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipas

• Consertamos em Casa! • Saúde & + Saúde • As Voluntárias do Bem!

ES Professor Doutor Flávio F. Pinto Resende Temas POBREZA/FOME SAÚDE POPULAÇÃO SÉNIOR

Situação

Torna-se urgente proporcionar uma melhor qualidade de vida à população sénior, o que significa intervir também nas esferas da Saúde e Pobreza/Fome. Em causa estão cidadãos a braços com diversas necessidades. Com esta intervenção, deseja-se também promover a interação entre os alunos/voluntários e a população carenciada, e alargada, do concelho, aproximando a Escola da comunidade.

Área Geográfica

Cinfães, Nespereira, Alhões, Bustelo, Gralheira, Ferreiros de Tendais, Tendais e São Cristóvão de Nogueira, no concelho de Cinfães, distrito de Viseu.

Objetivos -

Criar Banco de Roupa para a população mais carenciada, de todas as idades; Melhorar a qualidade de vida da população sénior do concelho; Proporcionar a permanência de cidadãos idosos nas suas habitações, enquanto for possível; Efetuar reparações/arranjos em habitações da população sénior e portadora de deficiência; Prestar voluntariado em domicílios de idosos e em três IPSS do concelho.

Intervenção

Recolha de vestuário para todas as idades // Criação de Banco de Roupa para os mais necessitados // Recolha de bens alimentares para a população carenciada do concelho // Realização de reparações/arranjos em habitações de cidadãos seniores, em parceria com a Câmara Municipal // Trabalho de voluntários em instituições de solidariedade social – prestação de serviços de saúde, higiene e limpeza. Realização de voluntariado em domicílios de idosos – serviços de higiene pessoal e limpeza das habitações, sob a supervisão de técnico superior de saúde.

PADRINHO/MADRINHA ESCOLAS SOLIDÁRIAS Ainda não temos. Vamos ver quem nos inspira, motiva e ajuda nesta nossa missão. E, para a próxima edição, já teremos, com certeza!

Rede de Cooperação e Amplificação

Alunos e professores // Técnico superior de saúde // Juntas de Freguesia e Câmara Municipal // Lares da terceira idade // Comissão de Proteção de Crianças e Jovens. Visibilidade pública nos media, designadamente na SIC (reportagem no “Primeiro Jornal”).

Dificuldades

As dificuldades estão sempre presentes, mas são elas que nos tornam mais fortes e capazes de enfrentar as adversidades. Podemos salientar: dificuldade em conseguir reuniões com as várias entidades contactadas e demora em obter respostas; a geografia do concelho, com freguesias muito dispersas e poucos meios de transporte; condições climatéricas, que dificultaram as atividades ao ar livre; conciliação de horários; resistência de algumas pessoas à mudança; dificuldade em abrir as instituições à comunidade e criar hábitos e cultura de voluntariado.

Impacto / Resultados

28 alunos e 5 professores dedicaram ao projeto 2379 horas de energia solidária, criando rede com 11 instituições externas. O trabalho das 3 equipas beneficiou 158 pessoas associadas a instituições, mais 17 pessoas independentes e outras 35 da nossa escola. Contribuímos para a melhoria da qualidade de vida de cidadãos seniores. A equipa "Consertamos em Casa" interveio pelo menos em 3 habitações. A equipa "Saúde & Mais Saúde" prestou voluntariado em 3 IPSS, 1 dia por semana, e fez também serviço domiciliário em cerca de 8 casas, inclusive ao fim-de-semana. Já com a equipa "As Voluntárias do Bem" entrou em funcionamento o Banco de Roupa. As roupas de bebé e crianças pequenas foram encaminhadas para a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens, que estava sem stock e tinha muitos pedidos. A roupa de adulto encontra-se devidamente acondicionada numa sala nossa, sendo doada consoante as solicitações que nos são feitas. Em suma, os resultados obtidos foram muito satisfatórios, com a população abrangida a mostrar-se satisfeita e agradecida. Os objetivos propostos pela equipa "Consertamos em Casa" não foram totalmente atingidos por dois motivos: tempo de chuva, que condicionou os trabalhos de melhoria das condições das habitações, e atrasos nas reuniões com a autarquia, que levaram ao reajuste da estratégia inicial (previa-se intervir em 6 habitações). Dar-se-á continuidade a este trabalho no próximo ano letivo. Tendo em conta que esta foi a nossa "estreia" nestas andanças, a nossa intervenção foi muito satisfatória. A nível qualitativo, superamos as expectativas.

Autoavaliação Geral

As equipas tiveram um comportamento excelente. Mostraram empenho e realizaram as tarefas com brio. Sentiram de perto as dificuldades da população e mostraram determinação em minimizar essas carências; viram os rostos de agradecimento e os sorrisos das pessoas. Criaram laços de amizade entre eles e com quem contactaram. Houve muita interajuda entre todos, com troca de ideias e sugestões que permitiram ultrapassar situações complicadas.

Previsão de Continuidade Há vontade, há compromisso, é necessário e é possível continuar.

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados


Equipas • Entre Mãos • Better Together • Gala de Solidariedade "Multiculturalidade" • Improvers • The Helpers • ABCiência • Tratamento da Lara Maria • O Óscar • Mãos Dadas • Circuito solidário e Jovem Circuito Solidário • Escrever é Lutar • Ajudorta • O/A avô/avó do coração

Escolas de Alcanena Temas

POBREZA/ FOME // EDUCAÇÃO/ LITERACIA // SAÚDE // POPULAÇÃO SÉNIOR // CONVIVER COM A DIFERENÇA // SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL // PARCERIA GLOBAL PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO

Situação

Com exceção para o Desemprego, uma problemática residual no concelho, entendemos intervir, pela sua pertinência local, em todos os grandes temas do projeto Escolas Solidárias. Demos, contudo, primazia à População Sénior, atendendo à vulnerabilidade deste grupo da sociedade e por ser uma área que apresenta, em Alfena, numerosas fragilidades, necessitando de intervenção urgente.

Área Geográfica

União de Freguesias de Alcanena e Vila Moreira, freguesias de Bugalhos e Minde, concelho de Alcanena (distrito de Santarém). Concelho de Vila de Rei.

Objetivos -

Sensibilizar os alunos para as causas sociais e o voluntariado; Promover o encontro entre a oferta e a procura de voluntários e instituições; Combater a pobreza, a solidão e a exclusão social; Contribuir para a melhoria das condições de vida das famílias socialmente mais carenciadas e de crianças gravemente doentes, através da atribuição de bens; - Ajudar, com 1.000€, uma coletividade em dificuldades no concelho; - Angariar o maior número possível de bens alimentares, material escolar e brinquedos usados; - Promover o contacto entre jovens e idosos; - Prevenir o abandono da terceira idade; - Reunir tampinhas para a aquisição de uma cadeira de rodas; - Potenciar a responsabilidade cívica; - Sensibilizar a comunidade educativa para a responsabilidade social.

Intervenção

Recolha de alimentos // Participação nas campanhas do Banco Alimentar Contra a Fome // Recolha de material escolar // Sessões de tutoria // Sessões de sensibilização para o voluntariado // Recolha de brinquedos usados // "Sopada" // Venda de rifas // Dinamização de encontros/convívios entre alunos e idosos (lanche, jogos, cuidados de beleza) // Partilha de experiências com cidadãos seniores // Elaboração de livro com histórias de vida dos idosos do concelho (apresentação no final do ano letivo) // Gala Solidária "Multiculturalidade" // Recolha de tampinhas // Realização de encontros entre alunos com NEE e cidadãos seniores // Reparação das casas de banho da Escola Secundária de Alcanena // Dinamização de espaço hortícola.

PADRINHO/MADRINHA ESCOLAS SOLIDÁRIAS Ainda não temos. Vamos ver quem nos inspira, motiva e ajuda nesta nossa missão. E, para a próxima edição, já teremos, com certeza!

Rede de Cooperação e Amplificação Comunidade escolar // Juntas de Freguesia // Câmara Municipal // Centro social // Associação de Solidariedade Social. Divulgação e amplificação através dos meios de comunicação internos da escola, redes sociais dos parceiros, etc.

Dificuldades Não foram reportadas dificuldades.

Impacto / Resultados

251 alunos e 13 professores dedicaram 441 horas de energia solidária ao projeto. Às 13 equipas juntaram-se 41 voluntários. Criaram-se parcerias com 6 entidades externas. Do conjunto de iniciativas beneficiaram 231 pessoas integradas nas instituições ajudadas, 66 independentes e 142 das escolas do Agrupamento. As equipas conseguiram entregar 1.000€ a uma instituição do concelho com dificuldades financeiras, bem como auxiliar uma família de Vila de Rei com graves problemas económicos e de saúde, entregando-lhe bens alimentares e de higiene pessoal. Ajudaram, também, na aquisição de 1 cadeira de rodas, destinada a uma criança com Paralisia Cerebral, e apoiaram as crianças do IPO. Foram, claro, ativos no apoio ao Banco Alimentar Contra a Fome. Em termos não quantificáveis, mas de extrema importância, contribuíram para atenuar a solidão dos idosos; ajudar na integração dos alunos em transição de ciclo; e sensibilizar os alunos do 2.º Ciclo para o voluntariado. Graças à sua intervenção, foi ainda possível melhorar as condições de um dos nossos edifícios escolares (recuperação a casa de banho da Escola Secundária).

Autoavaliação Geral

O envolvimento das equipas foi total, razão por que os objetivos a que se propuseram foram alcançados. Com este entusiasmo, notou-se melhorias em diversos itens, tais como capacidade de organização, grau de conhecimento da realidade ou sensibilização para as questões a trabalhar.

Previsão de Continuidade As equipas comprometeram-se em dar continuidade ao programa no próximo ano letivo.

Edição 2015/2016 Conteúdos Adaptados

Projetos Escolas Revelação_Escolas Solidárias 6ªed