Page 1

Vagas Notícias de Maria Carlota Amélia Vitória Clementina Leopoldina

1

Pollyanna Monteiro & Paulo Michelotto * DIG* 2014


Vagas Notícias de Maria Carlota Amélia Vitória Clementina Leopoldina

3

Pollyanna Monteiro & Paulo Michelotto * DIG* 2014


II Hoje chegou o mensageiro trazendo notícias do Império.

Ei-las:

CERIMONIAL PARA O FUZILAMENTO DE UM IMPERADOR CAPÌTULO ÚNICO Seção Primeira: DO LOCAL E HORA DA EXECUÇÃO O local da execução será o centro da Plaza Mayor do império. A hora, sete da manhã em ponto. Seção segunda Dos procedimentos nos preparativos No dia da execução o Ajudante de Cãmara do Imperador o despertará às cinco da manhã. O Ajudante retirar-se-á para que o Imperador faça suas abluções O Imperador chamará depois o Ajudante de Câmera que se apresentará no dormitório imperial seguido de 2 ajudantes de câmera honorários. Todos usarão casaca e calção curto de veludo negro,meias de seda branca e sapatos de verniz negro. Os Ajudantes de Câmara ajudarão o Imperador a vestir-se. O Imperador usará o uniforme de grande gala de Comandante em Chefe do Exército Imperial Mexicano, destinado às grandes Cerimônias de Luto Nacional. O uniforme será negro com bordados de prata. O Imperador usará também o grande colar da águia Mexicana e no peito a faixa nas cores imperiais mexicanas atravessada desde o ombro esquerdo até o lado direito das costas. E só os retirará antes de ser desfechada a salva de tiros, para que não se estraguem. Às cinco e meia da manhã entrarão no dormitório imperial 3 capelães da Corte de serviço, para acompanhar o Imperador em seu caminho até à Capela Imperial. Os Capelães estarão vestidos com batinas negras. O Imperador dirigir-se-á à Capela Imperial precedido pelos Capelães, Após esses, marcharão em fila, atrás do Imperador,de 2 em 2, os representantes das paróquias na seguinte ordem: Scrário Metropolitano e San Miguel, seguidos de Santa Catarina Mártir e Santa Veracruz, depois San José e Santa Ana, Sociedade de Santa Cruz e San Pablo, Salto Del água e Santa Maria., San Sebastián e Santa Cruz AcatlánSanro Tomás La Palma e San Antonio de las Huertas. Todos estarão vestidos de hábitos negros e levarão círios acesos. O Confessor do Imperador o aguardará à entrada da Capela Imperial, oferecerá a ele água benta e entregará um missal e um rosário. Depois, precedê-lo-á até o altar.


Vagas Notícias de Maria Carlota Amélia Vitória Clementina Leopoldina As capas do Missal serão de laca negra com inscrustações de prata. Os cantos serão prateados. As Ave-Marias do rosário serão de obsidiana trabalhada. Os Pai-Nosso, de prata. Os Capelães da Corte e os representantes das paróquias permanecerão fora da Capela Imperial. O Imperador ajoelhar-se-á no genuflexório. As almofadas do genuflexório serão de veludo negro co arremates e fios de prata, sem borados. O Imperador fará sua confissão. Durante esta o Confessor abster-se-á de dar ao Imperador o tratamento de Majestade Imperial, chamando-o por seus nomes de batismo. Após a absolvição, entrarão na Capela Imperial os Capelães e os representantes das paróquias.. O Confessor oficiará o Sacrifício da Santa Missa, que o Imperador escutará de joelhos. Ao final da missa , o Confessor oferecerá a comunhão ao Imperador e dará a ele a Extrema-Unção. Após isso o Imperador percorrerá as Salas do Palácio Imperial para se despedir dos dignatários e funcionários da Corte. As damas irão à sua frente. Os representantes das paróquias, depois, levando círios acesos. A Guarda Palatina entrará em formação à passagem do Imperador, seus elmos terão penachos negros. O caminho do Imperador será como se segue: Escadaria do Imperador,Galeria da Guarda Palatina,Galeria Iturbe, Ante- Sala,Sala do Conselho, Galeria de Pinturas, Sala de Yucatán, Salão do Imperador O Imperador limitar-se-á a despedir-se com leves inclinações de cabeça. Os dignatários da Corte e demais assistentes permanecerão imóveis. Ao chegar ao Salão do Imperador,será apresentado ao Imperador um Decreto para a Libertação de um número predeterminado de criminosos civis e militares. O Imperador assinará de pé esta e outras petições e em seguida dirigir-se-á para a Sala Carlos V, onde será servido o desjejum. O Imperador poderá escolher entre 2 cardápios e 2 tipos de vinho. O Imperador será deixado sozinho. O Confessor, os capelães e os representantes das paróquias permanecerão à porta. O serviço será de prata com o Monograma Imperial. A toalha e o guardanapo de seda branca trabalhada no estilo germânico, com o Monograma Imperial. Após o desjejum, o Imperador fará suas abluções e depois poderá fazer suas últimas meditações. Enquanto isso será formulado o Grande Séquito precedido por um destacamento da Guarda Palatina, ajudantes, cavalariços, picadores e lacaios a pé, como é indicado no Capítulo III: Dos Séquitos, Seção Primeira, Grande Séquito, do Regulamento para os Serviços de Honra e o Cerimonial da Corte. O Grande Séquito O Grande Séquito e os grandes dignatários e funcionários da Corte reunir-se-ão no Grande Pátio do Palácio Imperial e dirigir-se-ão à Plaza Mayor do Império para ocupar suas respectivas posições , de acordo com o projeto elaborado pelodesenhista da Corte. As posições serão semelhantes às das grandes recepções no Salão do Imperador, com as modificações necessárias para o momento. Assim, considerando-se que o Imperador ocupará, durante a execução,o centro da Plaza, de costas para o Palácio Imperial e tendo à sua direita a Catedral Metropolitana, as posições serão como se segue: À direita do Imperador e alguns passos atrás encontrar-se-á o Capitão da Guarda Palatina, acompanhado de um tenente do mesmo corpo. No mesmo nível, à esquerda do Imperador haverá outro tenente da Guarda Palatina. 5

Pollyanna Monteiro & Paulo Michelotto * DIG* 2014


Todos esses oficiais usarão fita negra no braço esquerdo e outra no punho da espada, Em frente ao local destinado ao Imperador, estará colocado o Grande Mestre de Cerimônias e um pouco mais adinate o Presidente do Ministério. O Grande Mestre de cerimônias usará uma faixa negra atravessada desde o ombro esquerdo até o lado direito pelas costas. As luvas e gravatas serão brancas. À direita do Imperador estarão colocados, em ordem sucessiva: I os príncipes imperiais e de Iturbe II Os cardeais III Os agraciados com o colar da àguia Mexicana IV O Grande Marechl da Corte V O Ecônomo VI O Coudel Maior VII O Intendente Geral do Registro Civíl VIII Damas do Palácio e Damas de Honra À esquerda do Imperador estarão colocadas, em ordem sucessiva I As princesas Imperiais e de Iturbe II Os Agraciados com a Gande Cruz de San Carlos III A Dama Maior IV O Ajudante de Campo Geral V O Esmoler Maior VI O Ecônomo da Imperatriz VII Damas do Palácio e Damas de Honra. Todos esses dignatários e funcionários da corte usarão os trajes correspondentes a um luto nacionaçl. As Damas do Palácio e de Honra usarão vestido de lã negra e joias negras. Seus rostos estarão cobertos com véus negros. Todos os assistentes portarão círios apagados, Colocar-se-ão também à direita do Imperador, dando as costas para o Palácio Imperial: O Médico da Corte e seus Consultores.Os empregados superiores da Corte, Os cavalariços, Os Econômos. O Notário da Corte. O Médico da Corte estará portando os instrumentos necessários para atestar a morte do Imperador. No centro e de frnte para o Palácio Imperial: o Primeiro Secretário de Cerimônias, o Segundo Secretário de Cerimônias,o Ajudante de Campo de Serviço. O Oficial de Ordens de serviço. E o Pelotão de Fuzilamento. À sua frente, o desenhista e o escrivão da Corte que se encarregarão de registrar, para a história,os detalhes dos procedimentos. Todos os funcionários civis do Estado usarão traje e luvas negras, assim como uma fita negra no chapéu. A gravata será branca., sem ornamentações. Os soldados do Pelotão de Fuzilamento usarão uniforme de gala negro com cinturão e faixa cruzada na cor branca. Suas luvas serão negras, exceto as luvas do oficial que comande o pelotão, que serão brancas. Todos terão a mesma altura. Se o Imperador escolher ser executado a cavalo, o pelotão será composto por soldados da cavalaria. Seus cavalos serão negros, de pequena estatura. Os arreios e as selas também negros e sem ornamentações. Depois dos representantes de todas as dioceses, depois dos delegados de todos os conventos do país, depois dos professores e alunos dos colégios, depois dos meninos e meninas do Berçário da Imperatriz, depois dos Internos da Casa dos Idosos da Imperatriz, depois dos doentes e inválidos do Hospital de San Carlos e outros hospitais do país, depois dos membros da nobreza mexicana, depois dos representantes dos Bancos e da Indústria, depois da Diretora do Vestuário da Imperatriz,depois das Camareiras Primeiras e Segundas, depois dos Mordomos e Zaladores, depois dos Porteiros e lacaios,


Vagas Notícias de Maria Carlota Amélia Vitória Clementina Leopoldina depois do Chefe de Cozinha Imperial, depois dos Confeiteiros e Padeiros e ajudantes de cozinha em geral e demais relacionados, virá o povo. As mulheres do povo terão os rostos cobertos por um véu negro. E usarão vestidos de lã negra. Os homens do povo, calças e camisas de tecido branco com fitas negras no chapéu e no braço esquerdo. Aos empregados e serviçais acima mencionados será permitido observar a execução das janelas e balcões do palácio Imperial, que só poderão ser abertos depois que o Imperador abandonar o recinto. Todas as janelas e balcões terão cortinas negras sem bordados, com cordas, bainha e bordas de fio de prata. O Balcão Imperial permanecerá fechado. Às seis horas e quarenta e cinco minutos da manhã o Confessor n=baterá na porta da Sla Carlos V e perguntará ao Imperador se está preparado. O Imperador responderá afirmativamente e ele mesmo abrirá a porta do salão. Ao chegar ao Grande Pátio do Palácio Imperial , aproximar-se-á o Cavalariço Mor, que levará a rédea do cavalo no qual o Imperador deverá montar. Este cavalo será branco, com sela e arreios de couro e veludo negros, e gualdrapa negra com bordados de seda branca. Quatro ajudantes de campo, a pé e de cabeça descoberta , seguirão o cavalo do Imperador, levando pelas rédeas seus respectivos cavalos. Estes cavalos serão negros com selas e arreios também negros e guadrapa negra com discretos bordados de fios de prata. Os penachos dos cavalos serão negros e nas caudas, cortadas à inglesa, uma fita também negra. O Imperador montará. Um ajudante de Câmara aproximar-se-á para entregar a ele o chapéu. O chapéu do Imperador será de feltro branco com faixa de veludo negro e fita de couro negro com incrustações de prata. Os Ajudantes de Campo colocarão seus chapéus e montarão após o Imperador. Este dará a ordem para marchar. As ferraduras do cavalo do Imperador serão de prata. Todos os cavalos irão a passo. O Confessor do Imperador marchará à sua esquerda, à pé. Ao chegar à Porta Principal do Palácio Imperial uma menina do Berçário da Imperatriz, vestida de branco, entregará ao Imperador um ramo d e violetas brancas. Seção Terceira Dos procedimentos para a execução Enquanto o Imperador se aproxima do local da Execução, observar-se-á na praça silêncio absoluto. O Grão Mestre de Cerimônias terá providenciado a colocação de um tapete vermeçlho no local da execução para que o corpo do Imperador não toque o solo. Caso o Imperador escolha ser executado a cavalo, não será necesssário o tapete, mas os 4 Ajudantes de Campo que acompanham o Imperador permancerão a uma distância adequada, afim de segurar seu corpo antes que chegue a tocar o solo. Neste caso, se ao desfalecer o Imperador não cair de seu cavalo, os Ajudantes de Campo o baixarão e o sustentarão em seus braços.do Imperador O Ajudante de Campo à direita do Imperador retirará o cavalo deste pelas rédeas, caso o Imperador não tenha optado por ser executado a cavalo. Caso contrário ele limitar-se-á a segurá-lo pelas rédeas O Notário da Corte aproximar-se-á e entregará ao Grã-Chanceler um envelope selado com lacre negro e o Selo do Império. 7

Pollyanna Monteiro & Paulo Michelotto * DIG* 2014


Este envelope conterá a sentença de morte do Imperador. O Grão-Chanceler romperá o lacre e entregará o documento ao Leitor do Imperador, que procederá á leitura em voz alta. Terminada esta, o Leitor entregará a sentença ao Grão-Mestre de cerimônias, que por sua vez a colocará nas mãos do Notário da Corte. Será dada a ordem para que os soldados do pelotão ocupem suas posições. Os soldados do pelotão apresentarão armas. As armas serão negras, com culatras de marfim e incrustações de prata. Todas estarão carregadas com uma única bala, com excessão de uma, que terá bala de festim. As balas serão de chumbo, com cabeça de prata. O Confessor do Imperador irá bendizer as armas. Após a benção o Gão-Mestre de Cerimônias anunciará o discurso de despedida à Nação, que não deverá estender-se além das seis e cinquenta e cinco da manhã. O Tesoureiro da Corte entregará ao Grão-Chanceler uma bolsa com moedas de ouro. O Grão-Chanceler entregará a bolsa ao Imperador. O Imperador aproximar-se-á do pelotão e entregará uma moeda a cada um. Os soldados tirarão a luva da mão direita para receber a moeda, guardá-la-ão no bolso esquerdo da casaca, apertarão a mão que o Imperador estenderá a eles e farão a saudação militar. O Imperador permanecerá de luvas. O Imperador permanecerá em sua montaria. O Confessor aproximar-se-á do Imperador para dar-lhe a benção. O Imperador a receberá de joelhos. Caso tenha escolhido ser executado a cavalo, este dobrará as patas dianteiras enquanto durar a benção. Após a benção o Imperador voltará a ficar de gente para o pelotão. O Grão-Chanceler das Ordens do Império apresentará então ao Grão-Mestre de Cerimônias uma venda estendida sobre uma almofada de veludo negro. A venda será branca, sem bordados e com bainha simples de cor branca. O Grão-Mestre de Cerimônias pegará a venda e aproximar-se-á do Imperador para oferecê-la, Se o Imperador aceitar a venda, dois Ajudantes de Campo aproximar-se-ão para ajudá-lo. Se o Imperador recusar a venda o Gão-Mestre de Cerimônias devolvê-la-á ao Grão-Chanceler. O Oficial que estiver comandando o pelotão solicitará autorização do Grão Mestre de Cerimônias para Dar a ordem de preparar as armas. Após a autorização, o Oficial dará a ordem. Dois Ajudantes de Campo aproximar-se-ão do Imperador para desabotoar sua casaca e retirar-se-ão sem dar-lhe as costas. Se o Imperador tiver escolhido ser executado a cavalo, retirará as luvas e ele mesmo desabotoará a casaca. Depois voltará a colocar as luvas. Quando soar a sexta badalada das sete da manhã no relógio da Catedral Metropolitana, o Oficial solicitará a autorização do Grão-Mestre de Cerimônias para dar a ordem de disparar. Quando soar a última badalada, o Oficial dará a ordem. Enquanto o Imperador estiver caindo, será mantido absoluto silêncio e todos os assistentes à execução permanecerão imóveis. Após alguns segundos o Médico da Corte aproximar-se-á ara examinar o Imperador. Se estiver morto, deverá ser ignorada a próxima seção passando-se para a Seção Quinta. SeÇÃO Quarta Das providências especiais para o tiro de misericórdia


Vagas Notícias de Maria Carlota Amélia Vitória Clementina Leopoldina Se o Imperador ainda estiver vivo, o Médico da Corte assim o comunicará ao Grão-Mestre de Cerimônias para que este por sua vez comunique ao Grão-Canceler das Ordens do Império. O Grão-Chanceler apresentará então uma almofada de veludo negro, a bala destinada ao iro de misericórdia, Esta bala será de chumbo, com cabeça de prata. Os assistentes, enquanto isso, deverão guardar silêncio absoluto. Caso o Imperador tenha escolhido ser executado a cavalo e esteja sendo sustentado por seus Ajudantes de Campo, permanecerá todo o tempo n os braços destes. O Grão-Canceler das Ordens do Império entregará a bala do tiro de misericórdia ao Grão-Mestre de Cerimônias. O Oficial do Pelotão aproximar-se-á então para receber a bala do Grão-Mestre de Cerimônias e carregará a arma escolhida para o tiro de misericórdia. Para esta operação, o Capitão tirará a luva da mão direita e depois voltará a colocá-la O soldado escolhido para o tiro de misericórdia receberá a arma das mãos do Oficial. O Oficial aproximar-se-á do Imperador, desembainhará sua espada e com a ponta indicará o local do coração. O soldado apontará e esperará a ordem de fogo. Se o Imperador tiver escolhido ser executado a cavalo, tanto o Oficial do Pelotão quanto o soldado escolhido para o tiro de misericórdia descerão de suas montarias e levarão a cabo a pé as operações descritas. Após a autorização do Grão-Mestre de Cerimônias , o Oficial dará a ordem de fogo. Após alguns segundos de silêncio absoluto, o Médico da Corte, acomp´nhado do Notário da Corte, aproximar-se-á do corpo do Imperador para examiná-lo. Seção Quinta DO PRONUNCIAMENTO DA MORTE DO IMPERADOR E DA DIFUSÃO DA NOTÍCIA Se após examinar o Imperador, o Médico da Corte o declarar morto, assim o comunicará ao GrãoChanceler e ao Notário da Corte. O Notário redigirá a ata correspondente e entregará ao Grão-Mestre de Cerimônias, que por sua vez a entregará ao Leitor da Corte. O leitor da Corte fará a leitura da ata em voz alta. O Ecônomo da Corte entregará a dois ajudantes de campo e dois ajudantes de mar do Imperador, o pavilhão com as cores e o escudo do Impèrio Mexicano. Os ajudantes de campo e ajudantes de mar do Imperador cobrirão o corpo deste com o Pavilhão imperial Mexicano. Sobre ele colocarão o Grão-Colar da água Mexicana e a faixa com as cores imperiais. A um sinal do Grão-Mestre de Cerimônias, e simultaneamente: I- Um menino do Berçãrio da Imperatriz soltará uma pomba branca que terá no pescoço uma fita com as cores imperiais. II- Todos assistentes acenderão seus círios III- Quatro Mensageiros partirão a galope na direção dos 4 pontos cardeais do Império para difundir a notícia da morte do Imperador. IV Outros dois mensageiros, também a cavalo, partirão para o Porto de Veracruz para embarcar no Novara e levar a notícia ao Imperador da Áustria e à Imperatriz do México. Os mensageiros vestirão casaca e calção curto de veludo negro, meias brancas e sapatos de verniz negro. Seus cavalos serão brancos e terão nas caudas, cortadas à inglesa, fitas negras. 9

Pollyanna Monteiro & Paulo Michelotto * DIG* 2014


No Palácio Nacional e no Castelo de Chapultepec, os lacaios fecharõa todas as janelas , balcões e cortinas. as cortinas começam a se fechar O mesmo será feito com as bandeiras do Castelo de Miramar e na Abadia de Lacroma. . Carlota se segura nas cortinas como que para impedi-las Todas as bandeiras terão o mastro recoberto com veludo negro e levarão igualmente uma fita negra. Será entoado um Réquiem na Catedral Metropolitana em todas as catedrais do país. Todos os sinos terão fitas negras. O badalo do sino maior da Catedral Metropolitana será de prata. Simultaneamente começarão a dobrar os sinos das capelas imperiais de Miramar e Lacroma. Farão o mesmo todos os sinos do país. Os sinos começam a tocar forte, Carlota larga a cortina.

Tapa os ouvidos...Imediatamente as cortinas, livres,

se fecham.


Vagas Notícias de Maria Carlota Amélia Vitória Clementina Leopoldina

11

Pollyanna Monteiro & Paulo Michelotto * DIG* 2014


Vagas Notícias de Maria Carlota Amélia Vitória Clementina Leopoldina

13

Pollyanna Monteiro & Paulo Michelotto * DIG* 2014

Vagas notícias de maria carlota amélia ii parte (2)  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you