Issuu on Google+

DiáriodeCoimbra

29 DE2008 2010SEXTA-FEIRA SEXTA-FEIRASUPLEMENTO SUPLEMENTOSEMANAL SEMANAL 22 DE JANEIRO AGOSTO DE

DC Magazine NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE

DIRECTOR ADRIANO LUCAS

ENTREVISTA

P3

INSTITUTO D. JOÃO V

P7

Carminho e a sua história no fado hoje no Casino

Alunos desfilaram no Louriçal CLÁSSICOS EM EXPOSIÇÃO NA PRAXIS M OT O R E S P 8

CONCERTO SOLIDÁRIO PARA AJUDAR VÍTIMAS NO HAITI MÚSICA

P6

DUPLEX COM FIM-DE-SEMANA ANIMADO NOITE

P2


2

29 DE JANEIRO DE 2010 SEXTA-FEIRA WWW.DIARIOCOIMBRA.PT

DiáriodeCoimbra

À NOITE

O Duplex convidou os conhecidos djs Daniel San e Botelho aka Djavan para animar a noite sexta, e de Nuno Botelho aka Djavan, no sábado. Ao comando da cabine e dos ritmos em ambas as noites esteve o dj Johnny B. l

CANTINA SAN LORENZO

FOTOS: WWW.COIMBRANIGHT.NET

Noite mexicana com música e animação  Na Cantina San Lorenzo, na Figueira da Foz, o passado sábado foi o pretexto para uma noite mexicana, marcada por uma festa cheia de música, animação, tequilas e margaritas. l

CONCERTO

O In Bar, em Condeixa, convidou a banda Glow para actuar no espaço no passado sábado. A casa recebeu dezenas de pessoas e a noite foi de música, dança e convívio. l

FOTOS: WWW.COIMBRANIGHT.NET

Banda Glow animou In Bar 

“Fashion Barman” na discoteca Klass

O concurso “Fashion Barman” decorreu no passado fim-desemana na discoteca Klass, na Figueira da Foz, com a entrega dos prémios aos vencedores. Os djs Esponja e Antony A garantiram, como já é habitual, o ritmo na pista de dança. l



FOTOS: WWW.COIMBRANIGHT.NET

As noites de sexta-feira e sábado do passado fim-de-semana, no Duplex, contaram com casa cheia e muita animação a cargo do convidado Daniel San, na



FOTOS: WWW.COIMBRANIGHT.NET

Fim-de-semana de casa cheia no Duplex

FIGUEIRA DA FOZ


29 DE JANEIRO DE 2010 SEXTA-FEIRA WWW.DIARIOCOIMBRA.PT

DC Magazine

3

ENTREVISTA

CARMINHO 25 ANOS FADISTA

“Desde sempre que o Fado está na minha vida a trabalhar dentro de mim” “Soa a Fado” e é fado. Carminho demorou até decidir fazer da música a sua profissão e foi alimentado uma paixão que agora toma forma no álbum de estreia. A artista apresenta-se esta noite, pelas 23h00, no Casino Figueira

Uma voz que nasceu no meio do fado

Joana Martins DC Magazine O que nos “conta” este “Fado”? Carminho Este é um disco que reúne a maior parte da minha história no fado. É composto por temas que canto desde sempre, outros que oiço há muitos anos e por fim inéditos de poetas e músicos que considero muito e a quem pedi que participassem. Conta um pouco a minha história até aqui.

 Carminho cresceu no meio do fado. Filha da fadista Teresa Siqueira, desde cedo esta música fez parte do seu dia-a-dia. Estreou-se a cantar em público, no Coliseu de Lisboa, com apenas 12 anos de idade e desde aí começou a cantar regularmente na Taverna do Embuçado, em Alfama. Depois de um interregno de um ano em que realizou uma viagem à volta do mundo e participou em acções humanitárias na Índia, Cambodja, Peru e Timor, voltou a cantar numa casa de Fados, Mesa de Frades, onde actua todas as segundas e quarta-feiras. Desde aí cantou na Casa da Música, na Festa do Fado, no espectáculo comemorativo dos 45 anos de carreira de Carlos do Carmo, na Expo de

DCM São temas originais? C Em parte são temas tradicionais e contém também temas inéditos e poemas originais DCM Como está a correr a digressão e como tem reagido o público? C A digressão tem corrido muito bem. Tenho aprendido muito e gozado todas as emoções de me apresentar em nome próprio. O público tem reagido muitíssimo bem, com demonstrações de amizade e reconhecimento.

DCM Porquê a escolha de um curso de marketing? Exerce ou pensa exercer a profissão? C Apesar do gosto que sempre tive pelo Fado, demorei tempo a perceber que cantar seria a minha vocação, que seria a minha principal actividade. Até lá procure, arrisquei, experimentei e só parei quando não havia mais dúvidas. O Marketing é uma área que gosto muito. DCM Como se sente quando lhe chamam “a grande esperança do fado”?

ISABEL PINTO

DCM O fado está presente na sua vida desde cedo. Teve sempre a certeza que era esse o seu caminho ou sentiu-se quase impelida a trilhá-lo? C Demorou até decidir fazer do Fado a minha profissão, mas desde sempre que o Fado está na minha vida a trabalhar dentro de mim, a fazer crescer esta paixão.

CARMINHO lançou recentemente o seu álbum de estreia C Sinto-me honrada. Mas sobre tudo sinto uma enorme responsabilidade em fazer o meu trabalho bem feito, em lutar para ser sempre fiel ao que acredito.

DCM Cresceu no meio do fado e cantou desde nova em casas de fado. Continua a preferir esse ambiente intimista ou aprendeu a sentir-

se bem nos grandes palcos? C São dois mundos muito diferentes e entusiasmantes. Hoje em dia estou a descobrir e a aprender a arte de estar em palco, o que

Saragoça e na recriação de “Amália à L’ Olympia”. Nos últimos anos, além da participação em vários discos, destaca-se ainda a sua presença no filme “Fados” de Carlos Saura e o prémio “Revelação Feminina” atribuído pela Fundação Amália Rodrigues. O álbum de estreia, “Fado”, foi lançado em Junho de 2009 e entrou directamente para o segundo lugar da tabela de vendas em Portugal. A estreia discográfica da jovem fadista de 24 anos contou com a produção de Diogo Clemente e a participação especial do contrabaixista Carlos Barretto, e onde Ricardo Rocha, José Manuel Neto, Bernardo Couto e Ângelo Freire são os homens da guitarra portuguesa. Ao todo 14 fados compõem este disco, em que Carminho assina duas das letras. Dois dos quais podem desde já ser ouvidos na página da artista no myspace, em www.myspace .com/carminhofado. l

me está a dar um enorme prazer. Contudo, não passo muito tempo sem ir a uma casa de fados. São energias diferentes, o que se recebe é também diferente.

ção que tenta respeitar ao máximo este género musical sem deixar de ser a pessoa que sou, nascida num tempo e num espaço e que avança como o tempo avança.

DCM Quem foram os seus maiores “professores” no fado e que lições aprendeu com eles? C Aprendi e aprendo com muitos fadistas. A minha mãe é a minha maior professora. A Beatriz da Conceição, que ouvi muitas vezes no Embuçado; Camané, Carlos do Carmo, Maria José da Guia, Lucília do Carmo, Fernando Maurício, Alfredo Marceneiro, Amália Rodrigues e muitos outros... As lições são o respeitar a palavra, as melodias, a vida...

DCM Parou um ano e fez uma viagem à volta do mundo, participando em várias acções humanitárias. Que trouxe dessas experiências para a sua vida e para o seu fado? C Trouxe experiências únicas que me fizeram crescer muito. Sinto-me mais humana e madura. Trago histórias e emoções para contar e cantar.

DCM São alguns os fadistas de nova geração que têm despontado nos últimos anos. Sente que faz parte de uma onda de renovação deste género musical? C Sinto que faço parte de uma gera-

DCM Com quem gostaria de partilhar um palco e ainda não teve oportunidade? C São tantos os sonhos... E se são sonhos, com o Freddy Mercury. DCM Que pode o público esperar do seu concerto hoje no Casino Figueira? C O disco Fado ao vivo e todas as surpresas que o improviso e a espontaneidade do fado, traz...


4

29 DE JANEIRO DE 2010 SEXTA-FEIRA WWW.DIARIOCOIMBRA.PT

DiáriodeCoimbra

À DESCOBERTA

Caça e Pesca à mesa dos restaurantes

FOTOS: ARQUIVO

O festival gastronómico vai na sua 5.a edição e reúne um conjunto de nove restaurantes, unidades que propõem uma série de iguarias gastronómicas

Joana Martins O Festival Gastronómico de Caça e Pesca começa hoje e, a julgar pelas edições anteriores, será mais uma semana com alargado número de visitantes, que serve também para divulgar o concelho. Pelo quinto ano consecutivo a vila da Lousã mostra o que tem de melhor, não só em termos gastronómicos, mas também no que toca às suas belezas naturais, sendo que este evento se insere num conjunto de eventos de turismo sustentável e dinamização do concelho. É, de facto, uma forma de dinamizar o turismo no interior do nosso país, associando a gastronomia e todos os produtos endógenos – importantes para a 

economia do concelho. Ao mesmo tempo conseguem-se divulgar todas as belezas de um concelho serrano, como é o caso da Lousã, que teima em ser “ponto de encontro” para um conjunto multifacetado de actividades, não só nesta altura, mas ao longo de todo o ano. Até dia 7 de Fevereiro são nove os restaurantes aderentes à iniciativa. Estes espaços, além da sua ementa normal, prepararam verdadeiras iguarias para os apreciadores de pratos de caça e pesca usufruírem durante os dez dias que dura o festival. De destacar pratos como feijoada de javali ou lebre, trutas recheadas ou fritas, coelho à caçador, alheira de caça, petingas, favada de caça, perdiz,

codornizes, espetadas de javali, veado ou porco preto, arroz de lampreia, ensopado de enguias, chanfana de veado, cataplana de javali, barbo e ruivaco do rio Ceira, açorda de alheira de caça, veado com tortulhos e lebre com carqueja. E, para adoçar a boca dos comensais, os restaurantes do concelho não esqueceram os produtos endógenos, associados a um saber fazer que se traduz em propostas como a tigelada, o segredo serrano, o pudim de abóbora, a tarte de maçã com mel DOP da Serra da Lousã e gelado de baunilha, o pudim de castanhas com coulis de frutos silvestres e o pudim de mel DOP Serra da Lousã. Luís Antunes, vice-presidente

da Câmara Municipal da Lousã, elogia a qualidade dos pratos apresentados pelos restaurantes participantes, não deixando de referir que, ano após ano, a função de captação de público e turistas tem sido cumprida com este festival. «Vêm à Lousã pessoas de vários pontos do país e até de destinos mais longínquos», afirma o vereador, acrescentando que o festival é o motivo original da vinda, mas daí resultam depois contactos com o concelho, suas unidades hoteleiras e seus pontos de atractividade. Para o responsável, o facto de todos os anos existir uma dezena de restaurantes dispostos a associar-se a este evento é uma das provas do seu sucesso.

Serra e rios oferecem possibilidades de caça e pesca  O veado e o javali são as espécies da Serra da Lousã cuja exploração cinegética está a cargo da Autoridade Florestal Nacional. O maciço central é uma Zona de Caça Nacional de cerca de 11 mil hectares, rodeada por zonas de caça municipal, partilhada por sete concelhos. Ao todo são 50 mil hectares, que acolhem uma população de cerca de 800 veados, sendo que os caçadores têm ainda a possi-

bilidade de realizar as montarias ao javali. A caça a estas espécies, tal como à caça menor (coelho bravo, perdiz vermelha, pombo- torcaz, tordos, entre outros) está sujeita a regras bem definidas. Quanto à pesca, a Serra da Lousã oferece espécies como a truta, as bogas ou os ruivacos. Ao longo da Ribeira de S. João, em plena Serra da Lousã, desde a nascente até à zona da Fábrica do Papel do Prado, são definidos lotes de pesca, onde pode ser efectuada a pesca da truta. Já em Foz de Arouce, onde a ribeira de S. João desagua, pode pescar-se a enguia e outros peixes do rio . l


29 DE JANEIRO DE 2010 SEXTA-FEIRA WWW.DIARIOCOIMBRA.PT

DC Magazine

da Lousã

RESTAURANTES ADERENTES

NOME: POUSADA DE JUVENTUDE DA LOUSÃ – LOUSÃ CATERING  MORADA: Rua da Feira  TEL.: 914 133 128 / 968 336 822 Encerra ao domingo  EMENTA: segunda-feira – feijoada de javali; terça-feira – trutas recheadas; quarta-feira – coelho à caçador; quinta-feira – alheira de caça; sexta-feira – favada de caça; Sábado – petingas com arroz de grelos. 

NOME: CAFÉ LOUSANENSE / TRAVESSA COM TAPAS MORADA: Largo da Republica, n.º 13  TEL.: 239 996 471 / 918 818 478 Encerra ao domingo  EMENTA: Entradas – queijinho de cabra, enchidos grelhados na brasa; Pratos – perdiz à travessa com batatinha assada, arroz e legumes salteados, espetadas de javali, veado ou porco preto, com arroz de feijão e legumes, truta frita com molho de cebolada e arroz de passas; Sobremesas – tarte de salame e tigelada.  

NOME: RESTAURANTE “CASA VELHA” MORADA: Praça Sá Carneiro, lote 14  TEL.: 239 991 555 / 919 458 549 Encerra à terça-feira à noite e à quarta-feira  EMENTA: Entradas - queijo de ovelha seco, queijinho fresco, azeitonas temperadas, pataniscas de bacalhau, alheira grelhada, broa de milho e broa de centeio; Pratos – arroz de lampreia, truta abafada com presunto, ensopado de enguias, lombinho de veado no espeto, perdiz do campo à beirão, feijoada de lebre, perna de veado na fornalha, cortadinhos de javali com castanhas, bifinhos de javali grelhados com migas e castanhas, alheira de caça guarnecida e chanfana de veado.

 EMENTA: Entradas – sopa de castanhas e bacon e folhado de caça; Pratos – Truta corada em manteiga com amêndoas, lombo de javali com molho de cassis; Sobremesas – tarte de maçã com mel DOP da Serra da Lousã e gelado de baunilha, pudim de castanhas com coulis de frutos silvestres.

NOME: CAFÉ RESTAURANTE “HORTELÃ PIMENTA” MORADA: Rua Dr. Henrique Figueiredo, n.º 5  TEL.: 239 992 255 / 961 721 889 / 963 890 038 Encerra à quinta-feira a partir das 16h00  EMENTA: Pratos – codornizes à caçadora, truta com mexilhões; Sobremesa – Tarte de frutos silvestres, tigelada à moda da hortelã pimenta.  

NOME: RESTAURANTE BARCA DO AROUCE MORADA: Lugar de Baixo, Foz de Arouce  TEL.: 914 278 380 Aberto todos os dias  EMENTA: Pratos – barbo do rio Ceira, robaco do rio Ceira, feijoada mista de caça, javali com castanhas, lebre à Barca; Sobremesas – tigelada, pudim de mel DOP Serra da Lousã.  



Quanto aos participantes, Luís Antunes sublinha que existe uma preocupação em assegurar que os estabelecimentos tenham condições e qualidade, sendo que uma das acções da organização passa por sensibilizar os responsáveis, não só para a questão do serviço, mas também da adequação da ementa. «Todos os anos apelamos à inovação e qualidade das receitas da ementa», refere, acrescentando que daqui resulta uma «grande diversidade de pratos e ementas muito ricas das quais os comensais podem desfrutar». Os pratos sugeridos nos nove restaurantes aderentes passam sempre pela presença das peças cinegéticas da serra da Lousã, nomeadamente o veado, o javali, a perdiz e o coelho, bem como pelos peixes que povoam os rios e ribeiros do concelho, como o ruivaco, a boga, no Rio Ceira e a truta, entre outros peixes do rio que são verdadeiras iguarias gastronómicas e que podem ser acompanhados com vinhos da

região, nomeadamente o vinho de Foz de Arouce. Para completar a refeição, não podiam faltar os doces tradicionais, alguns deles, feitos à base de mel, um dos produtos endógenos da região e que tem uma expressão económica importante. Para terminar, nada melhor do que aproveitar novamente dois produtos tipicamente lousanenses, como o Licor Beirão e o licor de mel. A 5.a edição deste festival é apadrinhada pelo reputado chefe Hélio Loureiro, que marcou presença na apresentação do evento, esta quarta-feira, no Mélia Palácio Da Lousã. Iniciado em 2006, este festival tem sabido, ao longo destes anos, congregar um núcleo de estabelecimentos de restauração que têm feito jus à Lousã como um destino gastronómico de excelência. Hoje em dia deslocam-se à Lousã pessoas de todos os pontos do país, não só para desfrutar as suas belezas naturais, mas também para apreciar a qualidade da sua gastronomia.l

5



NOME: CHURRASQUEIRA “TÓ DOS FRANGOS” MORADA: Rua dos Combatentes da Grande Guerra, lote 1, loja 1  TEL.: 239 995 309 / 919 362 139 Encerra à quarta-feira  EMENTA: Entradas – cesto de pão, azeitonas e enchidos; Pratos – trutas grelhadas com amêndoas, cataplana de javali com castanhas caramelizadas e arroz de passas e pinhões, espetadas de javali grelhadas e bifinhos de veado à casa; Sobremesas –segredo serrano e pudim de abóbora.  

NOME: MÉLIA PALÁCIO DA LOUSÃ - RESTAURANTE “A VISCONDESSA”  MORADA: Rua Viscondessa do Espinhal  Tel.: 239 990 800 Aberto todos os dias 

NOME: RESTAURANTE “O BURGO” MORADA: Ermida da Sra. Da Piedade  TEL.: 239 991 162 Encerra à segunda-feira  EMENTA: Entradas – Açorda de alheira de caça, enchidos de caça, torresmos de javali; Pratos – Truta de escabeche com arroz de grelos, coelho com molho à bruxa, javali com castanhas, veado com tortulhos, lebre com carqueja.  

NOME: RESTAURANTE TÍPICO O GATO MORADA: Rua Dr. João Santos, 6  Tel.: 239 995 115 Encerra à terça-feira  EMENTA: Pratos – trutas grelhadas, javali assado no forno com castanhas, feijoada de lebre, espetadas de veado.  


6

29 DE JANEIRO DE 2010 SEXTA-FEIRA WWW.DIARIOCOIMBRA.PT

DiáriodeCoimbra

“SOLidariedade” em dia de casa cheia

PERTO DA PAIXÃO PRODUÇÕES

Tributo aos AC/DC apresentado na Figueira

A Orquestra Clássica do Centro e o Coro dos Antigos Orfeonistas da Universidade de Coimbra protagonizaram o espectáculo de foi o concerto “SOLidariedade”, que encheu o Pavilhão Centro de Portugal, pela mão da Orquestra Clássica do Centro. O espectáculo contou com o apoio do Coro dos Antigos Orfeonis-

tas da Universidade de Coimbra, do Lions Clube de Coimbra e do Rotary Club de Coimbra, sendo que o espaço contou com casa cheia em prol de uma causa solidária. l

 Decorreu recentemente na Figueira da Foz a apresentação de WE SALUTE AC/DC! Live Tribute - Tour 2010, uma iniciativa da Perto da Paixão Produções, que contou com casa cheia no número 3 da Esplanada Silva Guimarães. Segundo o seu mentor, Vítor Fernandes, o tributo representa, essencialmente, uma homenagem à lendária banda australiana, seguindo fielmente o som ori-

FOTOS: D.R.

aumentar o “bolo” da ajuda humanitária àquele país, violentamente assolado por aquele que é considerado o maior sismo das últimas décadas. Uma das últimas iniciativas na cida-

FOTOS: D.R.

O drama do povo do Haiti não tem passado ao lado da sensibilidade da população e das instituições de Coimbra, que têm estado muito activas na promoção de iniciativas que visem



ARTE À PARTE

Corsage mostraram-se ao vivo em Coimbra situa entre a pop e alguma folk, numa viagem diferente, mas feita sempre com o mesmo génio. O público presente ouviu, parti-

cipou e aplaudiu um espectáculo de canções curtas por vezes dançáveis, por vezes intensas, por vezes introspectivas, sem-

pre bonitas e melodiosas e com influências dos anos 60 mas também da sonoridade pop que daí resistiu. l

FOTOS: D.R.

A sala Arte à Parte, junto ao Arco de Almedina, em Coimbra, acolheu o espectáculo ao vivo dos Corsage, uma banda que se



ginal e o ideal evocado pela inspiração no rock como expressão de energia vital. Em palco esteve não só a recriação da voz de Brian Johnson, mas também dos timbres de guitarra de Angus Young e da imagem característica da banda, reproduzindo a energia do som resultante de mais de três décadas de uma fonte de poder musical electrizante. l


29 DE JANEIRO DE 2010 SEXTA-FEIRA WWW.DIARIOCOIMBRA.PT

DC Magazine

7

AGENDA

FOTOS: FERREIRA SANTOS

HOJE

Carolina Loureiro e Paulo Gonçalves são Miss e Mister Instituto 2009-2010 Os actores Núria Madruga e Pedro Carvalho marcaram presença no evento que contou com cerca de 1500 espectadores Carolina Loureiro e Paulo Gonçalves arrecadaram o título de Miss e Mister Instituto D. João V 2009-2010, num concurso que decorreu na passada sexta-feira e que contou com a presença da modelo e actriz Núria Madruga e



do actor Pedro Carvalho. O serão foi de beleza e muita animação, sendo que os alunos eleitos receberam o ceptro e a coroa das mãos de João Miguel e Inês Fernandes, vencedores do ano passado. A organização desta terceira

edição do concurso foi da responsabilidade dos alunos do 11.o ano e que contou com cerca de um milhar e meio de espectadores, entre alunos, pais, encarregados de educação, pessoal docente e não docente e população em geral.

O concurso contou ainda com a presença de vários participantes do programa “Uma canção para ti”, da TVI. Decorreu no pavilhão gimnodesportivo do Instituto D. João V e foi antecedido de um jantar. l

CARMINHO NO CASINO  Carminho, um dos nomes mais fortes da nova geração do fado e considerada por muitos a fadista revelação do ano, apresenta o seu disco de estreia “Fado” no Salão Caffé do Casino Figueira, esta noite, pelas 23h00. “Fado” foi lançado em Junho de 2009 e entrou directamente para o segundo lugar da tabela de vendas em Portugal. LOBO AO VIVO NA FNAC Socorros a Náufragos é o primeiro registo de originais dos Lobo, grupo originário do Porto, que conta com a produção de Pedro Lobo e com as participações de Presto (Mind da Gap), Nuxo Espinheira (Blind Zero) e Alberto Almeida (Cabaret Fortuna). “Agora, Aqui” integra a compilação Novos Talentos Fnac 2009 e “Algo Mudou” faz parte da banda sonora de Sentimentos. Os Lobo estão hoje, às 22h00 na Fnac Coimbra.



TOZE DIOGO NO DUPLEX O Duplex convidou, para a noite de hoje os conhecidos dj Toze Diogo e o vj receyecler, naquele que promete ser mais um serão de casa cheia. O espaço, situado em frente ao Jardim da Sereia, terá ainda a animação a cargo do dj Johnny B. 

AMANHÃ OS 3 MARIAS APRESENTAM SENTIMENTO SOFRIMENTO  “Sentimento Sofrimento” é o novo álbum do grupo Os 3 Marias, formados por Epilady Di, pelo sobrinho do General Melo e Castro (baixo centralista), Marco Gina (guitar herói), Toni Novella (bateria digital) e ainda coadjuvados pelo eminente Doutor Avalanche (produtor escandinavo). O disco é apresentado amanhã à noite, pelas 22h00, na Fnac Coimbra. DJ POPPY NO VOX A conhecida dj Poppy é a estrela da noite de amanhã no Vox, situado na Avenida Sá da Bandeira, em Coimbra. O dj residente, Nuno Machado, partilha os comandos da cabine.



POWER GIRL NOS TRÊS PINHEIROS A discoteca Três Pinheiros organizou uma noite denominada “Power Girl”, que inclui animação masculina e oferta de duas bebidas para as mulheres, bem como o sorteio de fins-desemana a dois com direito a um jantar no empreendimento da discoteca, na Mealhada. A animar o serão estará a dj Magali, nomeada para dj revelação nacional.



DOMINGO QUASE A PRIMEIRA VEZ AO VIVO  As 3 Marias são Cristina Bacelar (voz e guitarra), Fátima Santos (acordeão), Sara Barbosa (contrabaixo) e Zagalo (percussão). Quase a Primeira Vez é marcado pelas influências dos recursos clássicos do tango, misturados com flamenco, bolero, bossa, jazz, tango canção e ainda outros imaginários. Sérgio Castro, vocalista d’Os Trabalhadores do Comércio, dá corpo ao tema de apresentação de um projecto que é possível conhecer melhor já este domingo, às 17h00, na Fnac Coimbra, no Forum. ORQUESTRA DE SOPROS NO TAGV No âmbito da Abertura das Comemorações do Centenário da República, o Teatro Académico Gil Vicente propõe, este domingo, pelas 17h30, um concerto de abertura com a actuação da Orquestra de Sopros de Coimbra. A entrada é gratuita.




DC Magazine

29 DE JANEIRO DE 2010 SEXTA-FEIRA REDACÇÃO E PUBLICIDADE RUA ADRIANO LUCAS 3020-264 COIMBRA TELEFONE 239 499 900

ÚLTIMA PÁGINA SUPLEMENTO SEMANAL DO DIÁRIO DE COIMBRA ÚLTIMA PÁGINA SUPLEMENTO SEMANAL DO DIÁRIO DE COIMBRA ÚLTIMA PÁGINA SUPLEMENTO SEMANAL DO DIÁRIO DE COIMBRA ÚLTIMA PÁGINA

Clássicos e modernos em exposição na Praxis A iniciativa decorreu em Dezembro e na sua segunda edição voltou a reunir dezenas de apaixonados dos automóveis  Já vai na segunda edição e tem sido responsável por entusiasmar largas dezenas de amantes do mundo automóvel. Falamos do “Encontro de mecânicas modernas e clássicas” que, dado o sucesso da estreia no passado mês de Dezembro, repetiu a receita e, mais uma vez, reuniu vários tipos e modelos de automóveis na cervejaria Praxis, na Urbanização Quinta da Várzea,

em Coimbra. Em exposição estiveram os mais variados veículos, tanto em modelos mais modernos, como mais clássicos e antigos e até veículos de competição de todo-o-terreno, fazendo as delícias de todos quantos passaram pelo espaço durante o dia de sábado. A ideia de organizar este “Encontro de mecânicas moder-

nas e clássicas” partiu de Pedro Baptista, gerente da Praxis e aficcionado pelo mundo automóvel. O empresário desafiou, assim, a população de Coimbra a mostrar o seu parque automóvel nesta iniciativa. Os carros saíram das garagens e o evento passa a ter lugar todos os meses. ou todos os trimestres, consoante a disponibilidade dos proprietários dos automóveis. l


DC Magazine - 29 de Janeiro