Page 1

São Paulo, terça-feira, 30 de julho de 2013

R$ 1,40

www.dcomercio.com.br

Armado de cartões de crédito e débito, o brasileiro disparou R$ 189,43 bilhões no 1º trimestre, ou 16,9% a mais ante

o mesmo período em 2012. O cartão de débito, usado como dinheiro, foi o que mais cresceu. O brasileiro de plástico, pág. 11

Conclusão: 23h50

Ano 87 - Nº 23.924

Jornal do empreendedor

Batalhão de plástico invade a economia

Osservatore Romano/EFE

Milagre de São Caetano

É a 3ª vez que São Caetano, no ABC, lidera o ranking do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM). Já Melgaço, no Pará, é a última cidade da lista. O índice "muito alto" ficou com 44 municípios, entre eles 7 capitais. Pág. 13 Denis Balibouse/Reuters

'Se uma pessoa é gay e procura Deus, quem sou eu para julgá-la ? '

Reprodução

Falhou a famosa precisão na estação de trens suíça

A fala é do papa Francisco, durante conversa com jornalistas na viagem do Rio a Roma – a mais incisiva já feita por um pontífice sobre homossexualidade. Francisco depositou ontem uma bola de praia brasileira no altar da Basílica de Santa Maria Maggiore (foto). Pág. 8

Um maquinista morreu e 35 pessoas ficaram feridas em Granges-près-Marnand, na Suíça, quando um trem que saía da estação bateu de frente com um que entrava (foto). Pág. 7

658 olhos para você Eles estão espalhados em 12 estados. Fazem parte do site Vejoaovivo, que mostra, em tempo real (e sem segredos), imagens de 75 cidades. Mas não se sinta vigiado. Pág. 18

ISSN 1679-2688

23924

Página 4

9 771679 268008

Artigo de Ruy Barbosa. Atualíssimo. Página 2


DIÁRIO DO COMÉRCIO

2

o

terça-feira, 30 de julho de 2013

Na prática, a cobrança dos 10% correspondia a um imposto, e não mais a uma contribuição social. Marcel Solimeo

pinião

O CORCOVO DA POPULAÇÃO RUY BARBOSA Reprodução

m povo livre não está sujeito senão às leis, que vote pelos seus representantes. Mas, se, com a mentira eleitoral, esbulham do povo o voto, que é a soberania do povo; se, com as oligarquias parlamentares, varrem o povo do congresso nacional, que é a representação do povo; se, com as dilapidações orçamentárias, malbaratam a receita do imposto, que é o suor do povo; se, com as malversações administrativas, devoram a fazenda

U

nacional, que é o patrimônio do povo; se, com o pretorianismo e a caudilhagem anulam a defesa da pátria, que é o grande lar comum do povo; se, com a postergação oficial das sentenças, destroem a justiça, que é o último asilo dos direitos do povo; se, com a organização da incompetência, do afilhadismo e da venalidade, excluem do serviço do estado a inteligência, o saber e a virtude, que são os elementos do governo do povo, pelo povo e para o povo; se, em suma, escorcham,

dessangram e envilecem o povo, subtraindo-lhe tudo o que realmente distingue um povo de uma besta de carga; não nos espantemos de que, como aos mais lerdos muares, ou às reses mais mansas, esgotada um dia a paciência à cansada alimária, junte os pés e num corcovo, desses que nem o gaúcho nem o cossaco se aguentam, voem aos ares selas, estribos, chilenas, rebenques e cavaleiros. COMENTÁRIOS À CONSTITUIÇÃO BRASILEIRA, COLIGIDOS POR HOMERO PIRES, VOL. I, PG. 35.

Ruy Barbosa, político, diplomata e jurista, nascido na Bahia, teve grande participação no processo de Proclamação da República, em 1889. Foi o primeiro ministro da Fazenda do Brasil República. Erudito e excelente orador, foi embaixador do Brasil na Conferência de Haia (1907) e por seu brilhantismo ganhou o apelido de "Águia de Haia". Foi também escritor (O Papa e o Concílio, Hábeas Corpus, Cartas de Inglaterra), deputado federal e senador. Morreu em Petrópolis, no Rio de Janeiro, em 1923.

BASTIAT E A MULTA DO FGTS Reprodução

O

economista, filósofo, político e jornalista francês Frederic Bastiat (1801-1850) era um firme defensor do livre comercio e das liberdades individuais, e crítico ferrenho do socialismo e do intervencionismo do governo na economia e na vida dos cidadãos. Polemista brilhante, criticava as falácias do raciocínio econômico de muitas propostas de intervenção do Estado e aumento da tributação. Com suas parábolas sobre "aquilo que se vê, e aquilo que não se vê" contestava os raciocínios baseados em "meias verdades" e na visão de curto prazo, os quais consideravam apenas "aquilo que se vê". O equívoco desse raciocínio, dizia Bastiat, é ignorar "aquilo que não se vê", que é o efeito de qualquer medida em prazo mais longo, ou em relação a outros segmentos da economia que não considerados na análise, intencionalmente ou não. A presidente Dilma Roussef vetou o Projeto de Lei Complementar 200/12, aprovado pelo Congresso por ampla maioria de votos

aprovada a Lei Complementar 110/2001, estabelecendo a contribuição adicional, com a anuência das classes empresariais, no que o professor José Pastore chamou de "maior acordo do mundo". Visava arrecadar cerca de R$ 42 bilhões, que foram sendo depositados diretamente na conta do Fundo para cobrir o pagamento das diferenças dos planos econômicos. Como em julho do ano passado, segundo a CEF, toda diferença já havia sido paga, não haveria mais razão para continuar cobrando o adicional, propondo-se sua extinção.

E Bastiat: em economia, não se pode ignorar "aquilo que não se vê". (315 x 95 na Câmara), determinando a extinção da Contribuição Social de 10% paga pelos empresários sobre os valores depositados no Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS) em caso de dispensa motivada de funcionários. A extinção da contribuição ocorreu porque ela já havia cumprido (com sobra) a

finalidade para a qual foi destinada – gerar recursos para cobrir a diferença de correção de valores pagos pelo FGTS aos trabalhadores, em decorrência dos Planos Verão e Collor. Embora não devesse ser um ônus das empresas, uma vez que o causador dessas diferenças foi o próprio governo, foi

como o governo não se manifestou a respeito, passando simplesmente a se apropriar da arrecadação, o Congresso houve por bem aprovar uma lei para extinguir a tributação, entendendo que não havia mais razão para sua cobrança, como esta era ilegal. Na prática, essa cobrança correspondia a um imposto, e não mais a uma contribuição social, sem uma lei que autorizasse sua criação. A justificativa presidencial para vetar a lei foi que a

Presidente Rogério Amato Vice-Presidentes Alfredo Cotait Neto Antonio Carlos Pela Carlos Roberto Pinto Monteiro Cesário Ramalho da Silva Edy Luiz Kogut João Bico de Souza José Maria Chapina Alcazar Lincoln da Cunha Pereira Filho Luciano Afif Domingos Luís Eduardo Schoueri Luiz Gonzaga Bertelli Luiz Roberto Gonçalves Miguel Antonio de Moura Giacummo Nelson Felipe Kheirallah Nilton Molina Renato Abucham Roberto Mateus Ordine Roberto Penteado de Camargo Ticoulat Sérgio Belleza Filho Walter Shindi Ilhoshi

MARCEL DOMINGOS SOLIMEO

extinção da contribuição acarretaria perda de cerca R$ 3 bilhões anuais para o Tesouro, o que prejudicaria investimentos sociais e na infra estrutura, especialmente do Programa Minha Casa, Minha Vida, "cujos beneficiários são majoritariamente os trabalhadores". Menciona ainda a Lei de Responsabilidade Fiscal, uma vez que o texto aprovado pelo Congresso não prevê fontes compensatórias de receita, o que mostra que o governo vinha se apropriando dessa arrecadação sem nenhuma lei que autorizasse o uso desses recursos para outras finalidades.

fazer falta para os programas governamentais, ele se refere, segundo Bastiat, a "aquilo que se vê". Ignora, porém, "aquilo que não se vê" – o fato de que tais recursos saem das empresas, onerando os custos de mão de obra, afetando sua capacidade de competir, desestimulando a geração de emprego e o investimento. Não considera, também, o que as empresas fariam se não tivessem mais de desembolsar esse montante. Certamente, os recursos seriam aplicados com maior eficiência pelo setor privado do que pelo governo.

C

omo dizia Bastiat, "as pessoas estão começando a se dar conta de que o Estado é muito custoso. O que ainda não compreendem inteiramente, é que o peso desse custo recai sobre elas". Com a exposição do peso dos impostos nas notas e cupons fiscais, elas começarão a perceber o custo do Estado e a cobrar o retorno compatível. MARCEL DOMINGOS SOLIMEO

Q

uanto ao argumento de que os R$ 3 bilhões irão

DIRIGE O INSTITUTO DE ECONOMIA

GASTÃO VIDIGAL DA ACSP.

Fundado em 1º de julho de 1924 CONSELHO EDITORIAL Rogério Amato, Guilherme Afif Domingos, João Carlos Maradei, Marcel Solimeo Diretor de Redação Moisés Rabinovici (rabino@acsp.com.br) Editor-Chefe: José Guilherme Rodrigues Ferreira (gferreira@dcomercio.com.br). Editor de Reportagem: José Maria dos Santos (josemaria@dcomercio.com.br). Editores Seniores: chicolelis (chicolelis@dcomercio.com.br), José Roberto Nassar (jnassar@dcomercio.com.br), Luciano de Carvalho Paço (luciano@dcomercio.com.br), Luiz Octavio Lima (luiz.octavio@dcomercio.com.br), Marcus Lopes (mlopes@dcomercio.com.br) e Marino Maradei Jr. (marino@dcomercio.com.br). Editor de Fotografia: Agliberto Lima. Editores: Cintia Shimokomaki (cintia@dcomercio.com.br), Heci Regina Candiani (hcandiani@dcomercio.com.br), Tsuli Narimatsu (tnarimatsu@dcomercio.com.br) e Vilma Pavani (pavani@dcomercio.com.br. Subeditores: Rejane Aguiar e Ricardo Osman. Redatores: Adriana David, Evelyn Schulke, Jaime Matos e Sandra Manfredini. Repórteres: André de Almeida, Karina Lignelli, Kety Shapazian, Lúcia Helena de Camargo, Mariana Missiaggia, Mário Tonocchi, Paula Cunha, Rejane Tamoto, Renato Carbonari Ibelli, Rita Alves e Sílvia Pimentel. Gerente Executiva e de Publicidade Sonia Oliveira (soliveira@acsp.com.br) Gerente de Operações Valter Pereira de Souza (valter.pereira@dcomercio.com.br) Serviços Editoriais Material noticioso fornecido pelas agências Estadão Conteúdo, Folhapress, Efe e Reuters Impressão S.A. O Estado de S. Paulo. Assinaturas Anual - R$ 118,00 Semestral - R$ 59,00 Exemplar atrasado - R$ 1,60

FALE CONOSCO E-mail para Cartas: cartas@dcomercio.com.br E-mail para Pautas: editor@dcomercio.com.br E-mail para Imagens : dcomercio@acsp.com.br E-mail para Assinantes: circulacao@acsp.com.br Publicidade Legal: 3180-3175. Fax 3180-3123 E-mail: legaldc@dcomercio.com.br Publicidade Comercial: 3180-3197, 3180-3983, Fax 3180-3894 Central de Relacionamento e Assinaturas: 3180-3544, 3180-3176 Esta publicação é impressa em papel certificado FSC®, garantia de manejo florestal responsável, pela S.A. O Estado de S. Paulo.

REDAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Rua Boa Vista, 51, 6º andar CEP 01014-911, São Paulo PABX (011) 3180-3737 REDAÇÃO (011) 3180-3449 FAX (011) 3180-3046, (011) 3180-3983 HOME PAGE http://www.acsp.com.br E-MAIL acsp@acsp.com.br


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 30 de julho de 2013

o

pinião

3

GOVERNO DEVIA DESCARTAR AMARRAS IDEOLÓGICAS E CUIDAR DOS INTERESSES NACIONAIS.

Na trilha bolivariana

N

inguém discute que a presidente Dilma seja uma mulher honesta e trabalhadora. Todavia, seu estilo autoritário de conduzir o País torna o seu ministério não um conselho, mas um grupo de ouvintes de suas ordens. Sem nomes de expressão como no passado, são seus colaboradores comportados executores, que jamais contrariam as determinações da comandante. Talvez o fato de ter, no passado, participado da luta armada, em movimento que algumas vezes assumiu facetas terroristas – com assassinato de inocentes, em atentados a bomba, em shoppings e supermercados – tenha incutido, no seu estilo de liderança, esta característica temperamental, detalhista e impositiva. José Dirceu, por quem nutro uma amizade alicerçada nas profundas divergências políticas e de estilos que sempre tivemos, mas com mútuo respeito nos debates de que participamos, talvez seja quem melhor definiu o espírito do guerrilheiro: "Sinto-me mais cubano do que brasileiro". Muitos dos que participaram do movimento, aliás, foram treinados na mais sangrenta ditadura das Américas no século 20.

C

reio que justamente por este seu passado é que a presidente se sinta tão atraída pelas posturas de seus colegas bolivarianos: o falecido Hugo Chavez, Maduro, Morales, Corrêa e Cristina Kirchner, todos aprendizes de ditadores. Tanto é assim que permitiu a entrada da Venezuela no Mercosul, apesar de esse país não ter aceito, à época, a totalidade do acervo normativo do Tratado – e excluiu o Paraguai, que, na deposição do presidente Lugo, apenas cumpriu o que determinava o artigo 225

Stefano Rellandini/Reuters

de sua Constituição, ou seja, o afastamento por mau desempenho, em processo límpido, claro, com apoio popular e sem qualquer uso de força, permitindo, inclusive, que o deposto, logo em seguida, concorresse ao Senado. O governo daquele país democrático não sofreu, nas ruas de suas principais cidades, grandes contestações por parte da sociedade, nem queda de popularidade, como a presidente Dilma tem experimentado, no Brasil. No Paraguai, não se controla o Judiciário, enquanto a Venezuela não permite sequer a recontagem de votos, numa eleição em que a ínfima diferença de votos a favor do candidato bolivariano eleito justificaria que fosse feita, como ocorre nas verdadeiras democracias.

IVES GANDRA MARTINS

Dilma Rousseff e a presidente argentina Cristina Kirchner: os laços com os amigos bolivarianos só prejudicam os interesses nacionais e levam o Brasil a um retrocesso.

O

certo é que a presidente Dilma em virtude de suas simpatias bolivarianas, passou a seguir a política de seus colegas, tornando-se acólita deles. E por sinal começa a colher os mesmos frutos, ou seja, baixo PIB, alta inflação, descontrole cambial, protestos populares e perda de competitividade internacional por força da má condução da economia, amarrada pelo Mercosul, impedida de fazer acordos internacionais, e aceitando todos os desaforos econômicos de seus parceiros, violadores permanentes das regras do Tratado de Assunção. No seu estilo autoritário, Dilma investiu no consumo e não no desenvolvimento empresarial, gerando ainda inflação de demanda no momento em que estimulou a baixa de juros. Quando Irving Fischer definiu que a teoria do juro é determinada pela oportunidade de investir, contra a impaciência de gastar, quis mostrar que quando se baixa os juros e estimula-se o consumo, a inflação é decorrência. E o mero

vel e, no governo Dilma, inaceitável. Tanto assim que tem 39 ministérios. Neste quadro em que o PIB decresce, a inflação cresce, o câmbio se descontrola, a máquina administrativa desperdiça, a balança comercial gera déficits e as contas externas se descompassam, causa espécie que a presidente pretenda manter-se fiel aos ideais dos regimes bolivarianos e continue a não perceber que está levando o País a um fantástico retrocesso, sendo mais conduzida por seus parceiros do Mercosul do que pelos interesses do Brasil.

C

consumo, sem investimentos em tecnologia e na indústria, tem vida curta.

N

ão sem razão o retrocesso econômico do Brasil, nestes dois anos e meio do governo Dilma, foi notório, com a agravante de, prisioneira de seus colegas bolivarianos, ter ela feito o

Brasil perder a autonomia e a liberdade na celebração de acordos bilateriais, que lhe permitiriam melhorar não só a performance da balança comercial, como, pelo menos, reduzir o dantesco déficit do balanço de pagamentos. No modelo bolivariano, a máquina governamental cresce e sufoca o segmento

privado, gerando pressão inflacionária – o que de acordo com Steven Webb, foi o principal fator da hiperfinflação da República de Weimar. Ora, a única forma de combater a inflação com redução de juros, seria reduzir as despesas de custeio da máquina administrativa, algo que no modelo bolivariano é impossí-

omo cidadão que considera a presidente Dilma uma mulher honesta e trabalhadora, gostaria que ela tivesse humildade de raciocinar e, analisando o fracasso de sua política econômica, decidisse, definitivamente, liberá-la das amarras ideológicas e passasse a cuidar dos verdadeiros interesses nacionais, que não são, necessariamente, aqueles acalentados pelos seus amigos, aprendizes de ditadores. E que, para o bem do Brasil, mudasse o rumo de seu governo. IVES GANDRA DA SILVA MARTINS É JURISTA, PROFESSOR EMÉRITO DA UNIVERSIDADE MACKENZIE, DAS ESCOLAS DE COMANDO E ESTADOMAIOR DO EXÉRCITO, SUPERIOR DE GUERRA E DO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 1ª. REGIÃO E MEMBRO DO CONSELHO SUPERIOR DA ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE SÃO PAULO.

O LOBO DE SABONETE O

sr. Mauro Santayana, escrevendo na Carta Maior do dia 14 de julho, não vem com choradeiras: esbraveja, ameaça, pede prisão para toda uma categoria de indivíduos que ele rotula genericamente de "hitlernautas, mas dos quais não cita um nome sequer nem fonte onde se possa encontrá-los. Pelo artigo entende-se, no máximo, que fizeram uma passeata e escrevem contra o Foro de São Paulo nas suas páginas da internet. Os "hitlernautas", segundo ele, são todos uns belos neonazistas, e seus websites constituem "o espelho de certas organizações fascistas internacionais" (sic), das quais ele também não cita nenhuma. Investindo contra alvos tão indefinidos, o sr. Santayana está livre para acusá-los do que bem entenda e até para lhes

Reprodução

imputar crimes cometidos sete décadas atrás, quando eles ainda não haviam nascido e a internet não existia: "Sob seus olhos frios, seus gritos carregados de ódio, milhões de inocentes foram torturados, levados às câmaras de gás, e incinerados, em Auschwitz, Maidanek, Birkenau, Dachau, Sachsenhausen – e em dezenas de outros campos de extermínio montados por ordem de Hitler. Os hitlernautas não devem ser subestimados."

E

le pode, é claro, alegar que não quis dizer isso, que apenas fez um paralelo histórico. Mas a concatenação das frases é calculada para injetar na mente do leitor uma conclusão pela qual o sr. Santayana, se espremido contra a parede, poderá em seguida se isentar de toda responsabilidade.

Digo mesmo que isso é um dos traços característicos da sua maneira de escrever. Por exemplo: a palavra "espelho". Quer ela dizer que as páginas acusadas apenas se parecem, na imaginação do sr. Santayana, com as de "certas organizações fascistas internacionais, ou que seus autores têm alguma ligação com essas entidades?

É

quase impossível que o leitor, se tem algum respeito pelo sr. Santayana, não aposte nesta segunda hipótese. Mas o próprio articulista, se alguém lhe exigir as provas que ele evidentemente não tem, será o primeiro a alegar que só quis insinuar uma vaga semelhança, sem acusar ninguém de coisa mais substantiva. O estilo é o homem: o sr. Santayana parece um lobo feroz, mas é um lobo esculpido em sabonete, pronto a escorregar, diluir-se e desaparecer ao primeiro sinal de perigo.

P

ara não dizer que tudo no seu artigo é insinuação vaga, ele informa que os referidos saem de casa levando coquetéis Molotov (um hábito notoriamente direitista, como se vê pelo nome), jogam pedras na polícia, quebram prédios públicos, saqueiam lojas e põem fogo em carros da imprensa.

OLAVO DE CARVALHO

Em vista de tão nefandos crimes, conclui o articulista: "Cabe ao Ministério Público, com a ajuda da Polícia Federal, identificá-los e denunciá-los à Justiça, para que sejam julgados e punidos, em defesa da democracia."

S

e ele permanece mudo quanto aos nomes dos acusados, não é porque não os conheça: é porque sabe que entre os agitadores infiltrados na massa de manifestantes e responsáveis pelo atos acima referidos não há um único "direitista, seja isto lá o que for – só militantes de partidos de esquerda e funcionários da Presidência da República. O silêncio, pelo menos nessas horas, é mesmo de ouro. Eu, porém, que não sou pago para defender uma agenda específica e sim para escrever livremente o que bem deseje, posso tranquilamente citar algumas fontes onde o leitor encontrará os nomes e os

fatos que o sr. Santayana lhe sonega: · http://www1.folha.uol.com. br/cotidiano /2013/06/1295714-servicosecreto-da-pm-diz-que-psolrecruta-punks-paraprotestos.shtml · http://globotv.globo.com/ globo-news/jornal-dasdez/v/policia-identificasuspeitos-de-liderarmanifestacao-de-sextafeira-14-embrasilia/2640187/ · http://blogs.estadao.com. br/selecaouniversitaria/politicospagam-fianca-demanifestantes-presos-emfortaleza/ · http://jornaldehoje.com.br/ filho-do-vereador-marcosdo-psol-e-detido-comcoquetel-molotov-diz-pm/

V

iram quem saiu às ruas levando um coquetel Molotov? Viram quem contratou e pagou punks para destruir prédios públicos, bater na polícia, etc.? Viram quem apadrinha e protege os vândalos? Entendem por que o sr. Santayana não pode apontar nomes e fatos, apenas escondê-los e achincalhar a multidão genérica dos inocentes sob o rótulo fácil e boboca de "hitlernautas"? O apelo hipócrita à retórica antinazista como escudo de proteção é aliás um dos traços mais velhos e

inconfundíveis da desinformação comunista. E não uso a palavra "desinformação" como um vago insulto, como o fazem os próprios comunistas (o sr. Valter Pomar, por exemplo). Uso-a no sentido técnico e estrito da palavra, para designar operações de engodo estratégico como aquela montada pelo governo soviético nos anos 30: alimentar e fortalecer o poder nazista para jogá-lo contra as potências ocidentais e depois posar de defensor do mundo contra o "flagelo nazista".

A

coisa foi um sucesso: deu a Stálin o domínio sobre meia Europa e ainda forneceu a gerações de mentirosos profissionais comunistas um chavão de fácil manejo e uso praticamente ilimitado: chame o adversário de nazista e instantaneamente ele parecerá culpado de tudo o que os comunistas fazem. E o emprego desse ardil não foi só literário: para dar-lhe mais credibilidade, a Stasi, polícia secreta da Alemanha Oriental comunista, criou, subsidiou e espalhou na Alemanha Ocidental dezenas de organizações neonazistas para fins de diversionismo e camuflagem. Com a unificação das Alemanhas, o "neonazismo", é claro, definhou um bocado. OLAVO DE CARVALHO É ENSAÍSTA, JORNALISTA E PROFESSOR DE FILOSOFIA


DIÁRIO DO COMÉRCIO

4

)KDC7O

Vivendo juntos há três

anos, o estilista Alexandre Herchcovitch e o designer Fábio Souza decidiram se casar no papel.

gibaum@gibaum.com.br

MAIS: e se Daniela Mercury chama Malu Verçosa de minha esposa, Herchcovitch chama Fábio de meu marido.

2 “Se alguém pensa que o Lulinha está com 67 anos, pegou câncer Miúdos e graúdos e está velho, saiba que com pernambucano não acontece isso. Eu vou continuar incomodando” LULA // ex-presidente do Brasil.

Fotos: Inez van Lamsweerde/Vinoodh Matadin

Quem diria: antes da chegada do Papa Francisco, a presidente Dilma Rousseff chamou o cabeleireiro Celso Kamura, de São Paulo, o mesmo que cuida dos louros cabelos da ministra Marta Suplicy, da Cultura e que vem cuidando igualmente (corte e cor) da Chefe do Governo, para fazer mais luzes alouradas. Ele já havia feito algumas, Dilma gostou do resultado e pediu que fizesse outras. Quem viu a presidente da missa do Papa Francisco em Copacabana, quando ela estava ao lado de Cristina Kirchner, achou que, daqui a pouco, seus cabelos estarão muito próximos aos de Marisa Letícia.

LANCHINHO Apesar do recesso, o Senado acaba de reservar R$ 3,6 mil para a compra de uma masseira , ou seja, um equipamento que serve para a elaboração de massas para panificação. O eletrodoméstico é em material de chapa metálica pintada (cuba em inox) e possui capacidade para 15 quilos de pães. Há quem aposte que também pode produzir massa para pizza. Por outro lado, o mesmo Senado empenhou R$ 21,4 mil para a aquisição de 23 máquinas de café, mais R$ 1,1 mil para a compra de uma chapa de sanduicheira, tudo para o lanche da tarde.

A irmã de Beyoncé Beyoncé faz turnê pelo Brasil em setembro e logo depois, quem chega é sua irmã Solange Knowles. Desembarca em São Paulo, onde está sendo anunciada como atração da 25ª edição do Popload Gig, no Cine Jóia, no bairro da Liberdade. Modelo, DJ, empresária, dançarina e cantora de R&B, Solange já se apresentou em muitos festivais este ano e prepara seu terceiro álbum. Elas já chegaram a trabalhar juntas, mas decidiram seguir caminhos diferentes. Solange tem um selo próprio, o Saint Records e o preço de seus ingressos, para show em São Paulo, é mais democrático: R$ 200 (meia: R$ 100).

INSEPARÁVEL Na visita do Papa Francisco ao Brasil, o que não faltou foi o comentário: “Não tem ninguém para carregar para ele?” Tinha e sempre terá alguém para carregar aquela maleta, com jeito de pasta escolar para ele, da qual o Pontífice sempre fez questão de carregar. E não é um hábito novo: em seus tempos de Cardeal de Buenos Aires viajava com ela na mão. Dentro, objetos de uso pessoal, iPhone, uma Bíblia e papéis que gosta de ler e reler antes de qualquer decisão. De quebra, duas canetas esferográficas. E nada de grife: foi comprada numa casa de artigos de couro, há anos, na Calle Florida, em Buenos Aires.

Apontada pela Forbes como a artista com menos de 30 anos que mais faturou no último ano (US$ 80 milhões entre junho de 2012 e junho de 2013), Lady Gaga, 27 anos, que já vendeu 23 milhões de álbuns e 64 milhões de singles e que tem 39,3 milhões de seguidores no Twitter, lança em agosto Applause, seu novo single e, na capa, aparece com o rosto todo pintado, fazendo uma releitura de um pierrô do pop. Será o carro-chefe do novo algum Artpop, que chegará apenas em novembro. Nas fotos da dupla de artistas visuais holandeses Inez van Lamsweerde e Vinoodh Matadin, ela aparece também nua numa poltrona de aparelhos eletrônicos e envolta em lixo cibernético.

LadyGaga em campo

“Lula não vai voltar porque ele não saiu”. Para nove entre dez analistas políticos mais lúcidos, a frase pronunciada pela presidente Dilma Rousseff tem, de um lado, um tom de desabafo, como que fazendo questão de dizer que não está sentada sozinha no trono da Presidência e, de outro, uma confissão publica de que é marionete dele no Planalto. Dependendo da ocasião, liga e convoca o ex-presidente a participar e opinar sobre determinado assunto; quando não faz isso, é Lula que trata de entrar no circuito, como que lembrando que a Chefe do Governo é apenas uma extensão dele. O governo está cheio de ministros que ele colocou e os acordos políticos existentes foram feitos por ele. O resto é perfumaria – se bem que perfumaria atrapalhada, muitas vezes.

Dois na gangorra

ROMBO Nas primeiras semanas no comando da TV Cultura, de São Paulo, Marcos Mendonça, que já foi secretário de Cultura do Estado no passado, descobriu que o rombo nas contas herdadas da gestão de João Sayad superam R$ 40 milhões. Ou seja: nenhum projeto de Mendonça na grade poderá ser colocado em prática porque todas suas ações estarão voltadas para reduzir o colossal vermelho e a primeira delas deverá ser uma operaçãodegola, muito superior à executada nos tempos de Paulo Markun, que antecedeu Sayad lá.

MISTURA FINA O MERCADO publicitário brasileiro aguarda a explosão de uma das mais conhecidas figuras da propaganda dos últimos 20 anos (ou mais), que teria acumulado dividas superiores a R$ 100 milhões. Contas nos bancos estão bloqueadas e há quem aposte que propriedades no Exterior, supercasas, criação de animais e outros bens estariam em nome de terceiros.

HÁ UM novo escândalo alimentando os círculos políticos de Brasília, apesar do recesso: veterana e conhecida parlamentar usou a verba de gabinete para pagar o motel. Além de usar dinheiro público para embates sexuais secretos, a figura em questão é casada.

Anitta, fashion

A nova edição de Vogue, que chega às bancas esta semana, vai mostrar um editorial com a funkeira Anitta, novo fenômeno nacional (seis shows por semana e 40 milhões de visualizações de seu vídeo Show das Poderosas no YouTube), com produção mais sofisticada, em fotos de Manuel Nogueira. No cotidiano, quem cuida de seu visual, misturando sensualidade com streetstyle e a atitude girl power dela é a dupla Livia Lemos e Carola Chede. Na produção, uma mistura e tanto de M. Officer, Zara, Diesel, John John, Renner e por aí vai. Detalhe: sempre bandana e luva, só uma.

Anéis em alta Não é apenas o tom das colorações dos cabelos de Paolla Oliveira que entusiasma as telespectadoras de Amor à Vida: também os anéis usados por Danielle Winits causam sensação. Nas lojas de bijuterias estão à venda produtos semelhantes (a graça é usar, pelo menos, três deles na mesma mão) e entre os camelôs é a nova febre, numa variante fake dos anéis originais lançados pela grife Balenciaga no ano passado.

/

Luzes alouradas

A Siemens, que resolveu fazer delação premiada sobre o esquema de cartel em licitações públicas feitas por governos tucanos em São Paulo (desde o final dos anos 90), envolvendo a francesa Alstom e outras empresas também brasileiras, tem fornecido ao Ministério Público nomes de lobistas e intermediários das operações em obras, que teriam superfaturado mais de R$ 400 milhões. Os procuradores, contudo, querem os nomes dos graúdos que receberam propinas. A Siemens reluta: muitos participam da atual cena política estadual e nacional.

/ IN

OUT

Espinha de peixe.

Olho de perdiz.

Suave, nem tanto Dimas Schittini, o primeiro paparazzo brasileiro, está escrevendo um livro sobre o que viu, viveu e fotografou nos anos dourados da noite de São Paulo e Rio, incluindo Hippopotamus, Gallery, Papagaio, Regine’s e outros endereços noturnos, retratando personagens de colunas de Ultima Hora, Folha da Tarde e Folha de São Paulo, para onde fazia portraits das socialites da época. Uma jornalista das mais respeitadas será a ghost writer e o livro não poupará aventuras e travessuras de ninguém. Quem já teve acesso ao primeiro capítulo, acha que, depois do lançamento do livro, melhor será Schittini se isolar numa piccola isla italiana. Nome do livro: Suave é a noite – Todos os gatos são pardos.

CONSIDERADO o maior prêmio do teatro brasileiro (de 1963 a 1991), o Molière, criado por Joseph Halfin quando dirigia a Air France no Brasil, voltará a ser concedido a partir do ano que vem por iniciativa do francês Cédric Gottesmann, que há mais de dez anos, é o administrador da Maison de France, no Rio de Janeiro.

PRODUTOR, apresentador de TV e ator, inclusive de filmes pornôs, Alexandre Frota está virando palestrante. Tem comparecido a instituições voltadas para dependentes químicos, onde fala que foi usuário de cocaína por 13 anos e como conseguiu escapar do vicio. Ele conta como foi esse tempo no livro Identidade Frota: a estrela e a escuridão , onde revela também seus romances (ou apenas momentos de sexo) com mulheres famosas.

A VETERANA Goldie Hawn, 67 anos, será convidada especial do baile de gala da amfAR, dia 4 de outubro, no Copacabana Palace. Será o primeiro evento da entidade que pesquisa e promove o combate a Aids no Rio, depois de duas noites em São Paulo, quando participaram celebridades como Sharon Stone, Dita Von Teese, Kate Moss, Mario Testino e outros.

Colaboração:

Paula Rodrigues / Alexandre Favero

terça-feira, 30 de julho de 2013


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 30 de julho de 2013

5 LDO LONGE DE SER VOTADA A partir do dia 10 de agosto os vetos já bloqueiam a pauta de votação, tendo prioridade em relação ao texto da Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2014.

olítica

PT libera alianças para disputa eleitoral de 2014 Documento sobre o assunto negava coligações e preocupava Dilma Rousseff

A

direção nacional do PT promoveu uma "lipoaspiração" no documento oficial da sigla sobre a conjuntura nacional depois das manifestações de junho. A elaboração do texto foi alvo de um embate interno entre as correntes petistas que disputam o comando da legenda no Processo de Eleição Direta (PED). O pleito será em novembro. A primeira versão do balanço, que foi debatida na semana passada durante um encontro do Diretório Nacional em Brasília e acabou vazando na imprensa, tinha um tom crítico à condução econômica do governo Dilma, fazia restrições a política de alianças para a eleição presidencial de 2014 e previa até a realização de segundo turno. O ponto mais polêmico – e que mais preocupava o Palácio do Planalto – era a restrição à política de alianças. Se fosse aprovada, essa passagem poderia causar estragos na tensa relação entre PT e PMDB. Segundo interlocutores petistas, o documento original também causaria constrangimento para o PSD de Gilberto Kassab, que deve apoiar Dilma Rousseff em 2014. Da maneira como ficou, o documento, que deve ser divulgado hoje, repactua as articulações em curso. "O texto

sofreu uma lipoaspiração. A revisão da política de alianças não entrou e reduziram o espaço dedicado aos protestos", reclamou Marcus Sokol. Membro do Diretório Nacional, ele é dirigente da corrente "O Trabalho" e candidato à presidência do PT. "O PMDB sabota o governo Dilma. Eu defendo a ruptura da aliança nacional do PT com eles", disse o petista. O trecho que previa a reali-

O texto sofreu uma lipoaspiração. A revisão da política de alianças não entrou e reduziram o espaço dedicado aos protestos. MARCUS SOKOL, PETISTA zação de segundo turno em 2014 e as críticas à política econômica de Dilma também foram suprimidos. "O documento ficou mais leve", resume o deputado federal Paulo Teixeira, que disputa a presidência da sigla pela tendência "Mensagem ao Partido", da qual fazem parte o ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, e o governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro.

Inflexões – O presidente nacional do PT, deputado Rui Falcão minimizou a polêmica. "Havia uma proposta de rever alianças, mas ela não dizia em qual direção e com quem." O dirigente disse, ainda, que o trecho que tratava da condução da economia pedia de forma "genérica" que fossem feitas "inflexões na política econômica". O tratamento do PT aos réus do Mensalão foi outro assunto que se transformou em alvo de atrito entre as correntes do partido que disputam o PED. Questionado sobre a exclusão de Delúbio Soares, João Paulo Cunha, José Dirceu e José Genoino de sua chapa no PED, Rui Falcão lembrou que Delúbio já não está na chapa. E garantiu que Dirceu e Genoino não querem estar na direção do PT a partir de 2014. "O Genoino me disse de voz própria que não queria. E o Dirceu disse que não fazia questão", afirmou. Sobre João Paulo Cunha ele não se pronunciou. Ambos estiveram na reunião de ontem. Já Genoino, internado no Hospital Sírio Libanês, não foi. Em artigo publicado no site Brasil 247, o jornalista Breno Altman, amigo de Dirceu, afirmou que a exclusão dos réus do Mensalão da chapa de Falcão é uma "bomba de efeito imoral". (EC)

Mercadante também explica IDHM Ministro sempre trata dos temas do governo. Colega diz que ele é palpiteiro.

O

ministro da Educação, Aloizio Mercadante, tornou-se uma espécie de porta-voz não oficial do governo federal ao comentar diversos assuntos do dia. Isso, de acordo com o colunista da revista Veja, Lauro Jardim, está causando desconforto dentro do governo Dilma. De acordo com o colunista, a ministra da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, Ideli Salvatti, "não esconde de ninguém o incômodo com o jeito Aloizio Mercadante de ser". "Ideli não engole o estilo nada humilde de Mercadante e, aos mais próximos, o define como um 'entrão', que distribui palpites e opiniões onde não é chamado. O problema é que Dilma

Rousseff dá todos os sinais de não pensar o mesmo". IDHM – Ontem, Mercadante disse que é preciso "olhar com mais atenção e mais generosidade" a situação dos municípios que tiveram os piores resultados no Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) em 2010, divulgado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) (leia na página 13). Segundo o ministro, mesmo as cidades que têm IDHM considerado muito baixo, entre 0 e 0,49, tiveram evolução nos indicadores de educação, saúde e renda nos últimos anos. "A gente tem que olhar de onde elas partiram, porque a disparidade ainda é muito grande no Brasil. Mas mes-

mo as ( c i da d e s ) que estão longe do que é o nosso ideal estão evoluindo de forma impressionante e isso precisa ser registrado". O ministro citou o exemplo do município de Melgaço (PA), que tem o pior IDHM do Brasil, segundo o Pnud: 0,418. A cidade, segundo Mercadante, que registrou melhora no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) nos últimos seis anos, está inserida no Plano Nacional de Alfabetização na Idade Certa e ampliou investimento na construção de escolas, creches. "Até o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) de lá eu fui olhar. No Enem em 2008 só tinha 88 jovens inscritos, hoje são 527", disse ele. (Agências)

Dida Sampaio/ EC

Comissão de Ética arquiva processo contra Afif

Oposição não consegue criar novo partido

E

E transfere a questão para o Estado de São Paulo

A

Comissão de Ética Pública da Presidência arquivou ontem processo que analisava eventual irregularidade no acúmulo de cargos pelo ministro da Secretaria da Micro e Pequena Empresa e vice-governador de São Paulo, Afif Domingos (PSD). Segundo o presidente da comissão, Américo Lacombe, por ter um cargo eletivo, isto é, por ter sido escolhido para vice-governador, ele não pode ser demitido – logo, caberia a São Paulo determinar seu futuro. A votação pelo arquivamento foi unânime entre os cinco membros da comissão. "O problema é todo do Estado de São Paulo. Foi arquivado porque, para nós, não há problema, porque ele não exerce nenhuma função como vicegovernador. Vice não tem função. A função dele é delegada pelo titular do cargo. Quer dizer, o vice só trabalha se o titular delegar alguma função ou determinar alguma função. Como o governador de São Paulo não está delegando função a ele, ele não está exercendo função alguma. Na verdade, ele está exercendo a função de ministro de Estado, então o problema é do Estado de São Paulo", disse. "Ele (Afif) não está acumulando vencimentos, optou por receber os vencimentos de ministro de Estado, aí sim haveria um problema sério se estivesse acumulando vencimentos, mas não está", complementou Lacombe. Em maio, o ministro entregou parecer formulado pela

Advocacia Geral da União a seu pedido, em que presta esclarecimentos à Comissão de Ética da Presidência da República. O advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, dizia que, do ponto de vista jurídico, não há impedimentos – restando somente o debate político. "Não existe interesse público de partido, é o interesse público do Estado. O pressuposto constitucional é da colaboração, não é do conflito", afirmou no documento.

Lacombe lembra que governador de SP não delegou função a Afif

"Não sirvo a dois senhores. Eu sirvo a uma causa", disse o ministro a jornalistas após a posse, tentando rebater o constrangimento de ser vicegovernador de um governo do PSDB e ministro de um governo do PT. Afif é alvo de um processo na Comissão de Constituição, Justiça e Redação do Legislativo paulista, AGU q u e f o i i n sP a r a L ataurado a combe, o papartir de um recer da AGU Ele (Afif) não está pedido de im"está muito peachment claro, muito acumulando preciso", e, vencimentos, optou d o c a r g o d e v i c e - g o v e rdisse ele, respor receber os nador feito ta apenas a vencimentos de pelo deputaAfif se desinministro de Estado. d o C a r l o s com patib iliGiannazi zar do cargo AMÉRICO LACOMBE, PRESIDENTE (PSol). de ministro DA COMISSÃO DE ÉTICA O caso dena eventualive voltar a ser dade de assuanalisado pela comissão demir o governo de São Paulo. No mês passado, durante pois do recesso parlamentar. uma viagem do governador de FAB São Paulo, Geraldo Alckmin A Comissão de Ética da Pre(PSDB), à França, Afif pediu a exoneração temporária de sidência também decidiu anaseu posto no ministério para lisar o uso de jatos da FAB peassumir interinamente o co- los ministros da Previdência, Garibaldi Alves Filho, e do Esmando do Estado. Na semana passada, Afif so- porte, Aldo Rebelo. Rebelo levou família em licitou ao Supremo Tribunal Federal (STF) que determine a avião oficial ao cumprir agenextinção do procedimento da em Cuba; já Garibaldi utiliaberto na Assembleia Legisla- zou uma aeronave para assistiva de São Paulo para analisar tir a uma partida da seleção brasileira na Copa das Confeseu acúmulo de funções.

derações, mas disse que ressarciria os cofres públicos, após a repercussão do episódio na imprensa. Lacombe evitou comentar o caso dos titulares da Previdência e do Esporte. "Não posso falar sobre isso, se eu estiver falando, estarei pré-julgando", desconversou. Na próxima reunião da comissão, no dia 19 de agosto, deverá ser decidido sobre a abertura ou não de processo para analisar a conduta dos dois ministros. Sobre o caso envolvendo a ministra da Secretaria dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, que atribuiu os boatos do fim da Bolsa Família à oposição, Lacombe perguntou a repórteres: "Quem é Maria do Rosário?". Informado sobre quem era a ministra, Américo Lacombe respondeu que a ministra apresentou defesa e que agora a comissão vai analisar os esclarecimentos. A Polícia Federal concluiu que o boato sobre o Programa Bolsa Família, que provocou grandes filas e tumultos em agências da Caixa Econômica Federal e casas lotéricas de 12 Estados no fim de semana dos dias 18 e 19 de maio, "foi espontâneo não havendo como afirmar que apenas uma pessoa ou grupo os tenha causado". (Agências)

m reunião extraordinária realizada domingo em São Paulo, o PMN (Partido da Mobilização Nacional) formalizou a desistência de fusão com o PPS (Partido Popular Socialista) para formar a MD (Mobilização Democrática). Segundo a secretária nacional do PMN, Telma Ribeiro, a "diferença de tempo" entre os dois partidos é o que impossibilitou a fusão. "Não posso mexer na vida de tanta gente e ficar dependendo da posição de um só", justificou. A nova sigla, fruto da fusão do PPS com o PMN, era articulada pelo deputado Roberto Freire (PPS-SP), que é próximo de Serra. Se a criação do MD fosse aprovada, o novo partido poderia lançar a candidatura do ex-

governador de São Paulo, José Serra (PSDB), à Presidência em 2014. Para o PPS, a fusão era considerada essencial para fortalecer a sigla rumo à eleição de 2014. Com a criação de uma nova legenda, haveria uma janela de oportunidade para que políticos com mandato possam mudar de partido, formando uma sigla mais robusta, com direito a mais tempo de TV. "A visão de Freire é que seria importante agregar insatisfeitos com mandato. Ele estava muito preso a essa visão. A minha posição é no outro sentido, de definir logo para tocar as coisas práticas", disse Ribeiro. "Você não pode fazer uma fusão esperando as pessoas olharem o partido como um produto em uma prateleira escolhendo entre vários partidos." (Folhapress)

SECRETARIA DA SAÚDE COORDENADORIA REGIONAL DE SAÚDE LESTE EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL Nº 14/2013 - CRS/Leste PROCESSO Nº: 2013-0.162.916-9 OBJETO: Contratação de empresa especializada em prestação de serviços de manutenção preventiva e corretiva em equipamentos odontológicos com reposição de peças. COMUNICADO - REABERTURA DE LICITAÇÃO FICA REABERTA a licitação na modalidade PREGÃO PRESENCIAL, tendo como objeto: Contratação de empresa especializada em prestação de serviços de manutenção preventiva e corretiva em equipamentos odontológicos com reposição de peças. Preço do Edital: Preço por cada folha solicitada (xerox: R$ 0,15). Os documentos referentes ao credenciamento, os envelopes contendo as propostas comerciais e os documentos de habilitação das empresas interessadas deverão ser entregues diretamente ao Pregoeiro da Comissão Julgadora de Licitações, no momento da abertura da sessão pública de pregão, que ocorrerá às 09:30 horas do dia 21 de agosto de 2013, na Coordenadoria Regional de Saúde Leste, na Av. Pires do Rio, 199 - São Miguel Paulista/SP, fica convalidadas as vistorias efetuadas. O edital de pregão poderá ser consultado e/ou obtido no site: http://e-negocioscidadesp.prefeitura.sp.gov.br ou na Seção de Compras/Licitação, na sede da Coordenadoria Regional de Saúde Leste, na Av. Pires do Rio, 199 São Miguel Paulista/SP, no horário das 8:00 às 17:00 h, ou mediante o pagamento de cópias reprográficas, com o recolhimento junto à instituição bancária oficial.


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

6

Eu estava precisando mesmo de uma dose de humildade, errei por não ouvir. Sérgio Cabral, governador do Rio de Janeiro

olítica

Ó RBITA Geraldo Magela/Agência Senado

INTERNADO senador e ex-presidente da República, José Sarney (PMDB-AP), 83 anos, tem uma infecção respiratória aguda, segundo boletim médico divulgado ontem. No sábado, Sarney passou mal durante o casamento de uma neta e na madrugada de domingo foi internado com febre e fortes calafrios. O hospital onde Sarney está internado, em São Luís (MA), informou que o quadro de saúde dele é estável

e que ele tem boa resposta ao tratamento. O senador deve continuar no hospital em observação "até sua completa recuperação".

FORA DE CENA

BÍBLIA DO PAPA

A

pós quatro anos de mandato, o chefe do Ministério Público Federal, Roberto Gurgel, deixará o cargo no próximo dia 15 sem indicar um "herdeiro" para cuidar da apreciação dos embargos de declaração e infringentes apresentados pela defesa dos 25 réus condenados do Mensalão. Gurgel cumpriu no dia 10 de maio seu último momento importante no processo contra petistas.

MALHA FINA

A

Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado deve votar em agosto projeto que prevê a inclusão automática de políticos com mandato conquistado nas urnas na chamada "malha fina" da Receita Federal (PLS 99/2009). Esse regime de análise das declarações é mais rigoroso que o geral, adotado para a maioria dos contribuintes. A proposta, do senador Cristovam Buarque (PDTDF), já constou da pauta das últimas reuniões da CAE, mas acabou não sendo votada. O projeto tramita em decisão terminativa na comissão, ou seja, se aprovado e não houver recurso, seguirá diretamente à Câmara. Para Cristovam, a fiscalização deve ser aplicada aos políticos porque eles administram bens coletivos e devem ser controlados pelo Estado.

O

P

residente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, o deputado Marco Feliciano (PSC-SP), afirmou ontem, no Twitter, que a imprensa foi "desonesta" sobre a declaração do papa Francisco apontando que os gays "não devem ser marginalizados, mas integrados à sociedade" e que não se sente em condição de julgá-los. Segundo Feliciano, "ao fazerem uma matéria com o tema que fizeram, a mídia é desonesta, dá-se a entender que o papa liberou o que a bíblia proibiu". E completou: "A imprensa só deveria ser mais honesta e colocar com letras garrafais que entretanto o papa disse que a igreja não muda seus posicionamentos. Ou seja, ela ama o pecador, mas não ama o pecado. Aceita o homossexual, mas não aceita o ato homossexual. A igreja não muda o que a bíblia diz."

ministro das Relações Exteriores, Antônio Patriota, minimizou o caso de espionagem revelado no fim de semana pela revista Época. De acordo com a reportagem, os Estados Unidos espionaram integrantes do Conselho de Segurança da ONU, entre eles o Brasil, para saber como seriam seus votos sobre sanções ao Irã, em 2010. "Não chega a ser um segredo que exija um aparato de alta sofisticação descobrir como é que um país vai votar no Conselho de Segurança. Por uma ação diplomática perfeitamente lícita e permitida – e que é mesmo da essência do nosso trabalho como diplomata –, você pode muito bem através de contatos com diferentes missões, interlocutores, como jornalistas, entre outros, ficar sabendo qual é mais ou menos a orientação de cada país", afirmou o ministro ontem, após encontro com a ministra dos Negócios Estrangeiros e Integração Regional da República de Gana, Hanna Tetteh. Patriota disse que esse tipo de suspeita é recorrente e lembrou de 2003, quando Reynaldo Vasconcelos/Futura Press/EC

Marcos de Paula/EC

Não chega a ser um segredo que exija um aparato de alta sofisticação descobrir como é que um país vai votar no conselho. ANTÔNIO PATRIOTA, MINISTRO

houve a intervenção militar no Iraque. "Surgiram várias notícias falando de espionagem nas missões do México e do

Chile, que eram membros não permanentes do Conselho de Segurança naquela época." Para o ministro, o caso é pas-

sado e há outras prioridades sobre o assunto com a qual o País precisa lidar no momento. "Estamos tratando de outros assuntos que nos preocupam de uma maneira mais direta. Porque tem a ver com práticas que aparentemente estão ocorrendo enquanto nós conversamos aqui", afirmou, referindo-se à espionagem revelada no início do mês, segundo a qual os EUA têm monitorado atividades do governo brasileiro pela internet. Segundo ele, a reunião da Cúpula do Mercosul, em Montevidéu, decidiu que o assunto será encaminhado ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. "Vai ser feito", garantiu. (Estadão Conteúdo)

Reynaldo Vasconcelos/Futura Press/EC

NA CAMA

E

m recuperação de uma gripe, a presidente Dilma Rousseff adiou ontem a viagem a São Paulo que estava prevista para hoje. Amanhã, Dilma deverá cumprir agenda dupla em São Paulo. O roteiro prevê uma cerimônia do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade Urbana e a visita a um assentamento urbano em Paraisópolis.

Ao lado, manifestantes acampam na rua onde mora o governador do Rio, no Leblon. Acima, um cartaz de protesto.

Cabral pede trégua a manifestantes Governador diz que abandonou helicópteros e que precisava mesmo de uma dose de humildade e autocrítica

A

Divulgação/EFE

VEREADORA COM DOWN ngela Bachiller, de 29 anos, portadora da síndrome de Down, tomou posse ontem, na cidade espanhola de Valladolid, tornando-se a primeira vereadora local com a síndrome. Ela ocupa a 18ª cadeira do Partido Popular (PP), substi-

Para Patriota, espionagem na ONU é irrelevante. Reportagem da revista Época mostra que os EUA espionaram para saber antes os votos de sanções ao Irã

O

A

terça-feira, 30 de julho de 2013

tuindo Jesús García Galván, que renunciou após ter sido acusado por suborno e prevaricação, informa o jornal espanhol El País. Ela tem como meta ajudar as pessoas com déficit intelectual a romper as barreiras e preconceitos.

pós quase dois meses de manifestações contra o seu governo que resultaram na queda de sua popularidade, o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDBRJ, mudou sua conduta ontem, em entrevista convocada para anunciar o recuo em medidas antipopulares. O peemedebista desistiu de demolir o parque aquático no entorno do Maracanã e já acena com a possibilidade de o Museu do Índio virar espaço para atividades indígenas. Disse também que quer dialogar com os manifestantes que vêm ocupando a rua onde mora no Leblon e mandou retirar as grades que cercavam o Palácio Guanabara, sede do governo e palco de violência entre ativistas e policiais. Com a voz embargada, o governador fez um apelo aos jovens. "Tenho crianças pequenas, queria fazer um apelo para os manifestantes, estou totalmente aberto ao diálogo, não sou um ditador", disse ao lado do candidato à sua sucessão, o vice-governador, Luiz Fernando de Souza, e o secretário da Casa Civil, Régis Fichtner. Ele afirmou que desde a denúncia sobre o uso de helicópteros por ele e sua família para ir para sua casa de veraneio em Mangaratiba, na Costa Verde, só utiliza o transporte para assuntos do trabalho.

Segundo ele, a não utilizaProtestos – Cerca de 30 mação dos helicópteros por sua nifestantes ocuparam ontem família se manterá pelo me- o canteiro central da avenida nos até a conclusão de proto- Ataulfo de Paiva, na esquina colo da Casa Civil para norma- da rua Aristides Espínola, a tizar o uso das aeronaves no poucos metros da residência governo. "Eu dei uma respos- de Cabral, no Leblon. ta mal dada sobre isso, dei De acordo com uma inteuma resposta horrível, mas a grante do movimento chamaprimeira coisa que eu fiz foi co- do "Ocupa Cabral" – que pediu meçar a vir de carro." que seu nome não fosse divulCabral disse que o fato de gado –, o grupo passou a noite ter sido o deputano local. do mais votado e Como na maioo governador reria dos protestos eleito com o que tem ocorrido maior percentual na cidade, os maEstou de votos talvez nifestantes petotalmente tenha sido a caudem a saída do s a d e s e u c o mgovernador do aberto ao portamento auRio do cargo. diálogo, não toritário. "Estava Há também sou um me faltando huoutros pedidos ditador. mildade e autopontuais, como crítica." explicações pelo SÉRGIO CABRAL, Inspiração – d e sa p a re c i me nGOVERNADOR Perguntado se a to do morador da vista do papa Rocinha, AmarilFrancisco influenciara a mu- do Dias de Souza, 47 anos, dança de comportamento, que sumiu após ter sido levavoltou a fazer mea culpa: "Eu do por policiais da Unidade estava precisando mesmo de de Polícia Pacificadora para uma dose de humildade, errei averiguações. por não ouvir". "Aprendi, com O grupo é heterogêneo. Há a vinda do papa, a ouvir os ou- estudantes, professores unitros lados, estou aberto." versitários, moradores do Cabral deu resposta a todas bairro e integrantes da mídia as perguntas, sempre olhan- alternativa. Dois enfermeiros do para os jornalistas e, ao voluntários acompanham o contrário do que vinha fazen- grupo em protesto. do, esperou as perguntas acaParte dos manifestantes barem antes de ir embora. dormiu em camas improvisa-

das ao ar livre. Eles contam que não armaram barracas de camping com medo de que a polícia atuasse de maneira violenta em uma possível ação para desmontar o acampamento. Outra denúncia – Moradores do 5º Distrito de São João da Barra (RJ), área onde está sendo construído o complexo industrial do porto do Açu, apresentaram notícia-crime ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) pedindo o afastamento do governador Sérgio Cabral e de Luciano Coutinho, presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A LLX, de Eike Batista, controla o porto. O governador é apontado como beneficiário de favores ilícitos de Eike Batista: "Cabral passou, publicamente e sem temer a Justiça, a valer-se das facilidades que lhe foram proporcionadas pelo empresário", alegam. É citado inclusive o empréstimo de um avião de Eike ao governador. Coutinho teria, conforme a notícia-crime, aprovado o fornecimento de verbas federais para quem não estaria em condições de recebê-las, como a empresa de Eike. Haveria a "existência da organização criminosa para sangrar os recursos públicos através do banco oficial do governo federal". (Agências)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 30 de julho de 2013

7

nternacional

O LONGO CAMINHO PARA A PAZ Com a mediação dos EUA, israelenses e palestinos recomeçam as negociações em Washington. Kerry admite que o processo não será simples: 'Se fosse fácil, teria acontecido há muito tempo'. Yuri Gripas/Reuters

N

Dia de caos e bombas no Iraque

P

elo menos 64 pessoas morreram e 200 ficaram feridas ontem em uma série de atentados a carrobomba contra regiões majoritariamente xiitas no Iraque, em mais uma ação contra a vertente religiosa, a mesma do premiê iraquiano, Nouri al-Maliki. Maioria no país, os xiitas são acusados de discriminação pelos sunitas. As 17 explosões foram concentradas em cidades do sul do Iraque e em bairros de Bagdá. O Iraque enfrenta "uma guerra aberta travada pelas forças do sectarismo sangrento com o objetivo de jogar o país no caos e reproduzir a guerra civil", afirmou o Ministério do Interior em comunicado. Estima-se que 4 mil pessoas já tenham morrido por causa da violência sectária no Iraque neste ano, sendo mais de 810 só neste mês. (Agências)

Lado a lado: Kerry e Indyk (à esq.) recepcionam Tzipi e Erekat (à dir.) em jantar promovido em Washington. Denis Balibouse/Reuters

FBI contra a prostituição infantil

O

FBI (polícia federal norte-americana) informou ontem que resgatou 105 jovens entre 13 e 17 anos, forçados à prostituição nos EUA, em uma operação que prendeu 150 suspeitos em todo o país. Motéis, hotéis, cassinos e paradas de caminhões foram varridos em três dias de operação, que se estendeu por 76 cidades. Segundo o FBI, um dos principais ambientes para exploração de prostituição infantil são os grandes eventos esportivos. Quase todas as crianças são meninas, a maioria identificada como vítimas de abuso, com laços familiares frágeis e dependência de drogas, fatores que dificultam o registro de desaparecimento. (Agências)

Equipes de resgate buscam por vítimas em acidente de trem. Um dos condutores morreu na colisão.

o dia em que recomeçaram as negociações de paz entre palestinos e israelenses, após intervalo de três anos, o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, alertou ontem que o diálogo será cheio de percalços. "Não é segredo que é um processo difícil", disse. "Se fosse fácil, teria acontecido há muito tempo." Os EUA são os mediadores da reunião, que começou ontem à noite em Washington. Kerry se reuniu com a ministra da Justiça de Israel, Tzipi Livni e o negociador-chefe palestino, Saeb Erekat, para discutir o cronograma dos próximos encontros, que devem durar nove meses. A reunião deve continuar hoje, quando Kerry fará um anúncio sobre o resultado das conversas preliminares. Ele terá a seu lado no esforço diplomático o ex-embaixador dos EUA em Israel Martin Indyk, que vai ocupar o cargo de enviado especial para o processo de paz. Ao nomear Indyk, Kerry declarou que um novo caminho na direção de um "compromisso razoável" no Oriente Médio emergiu recentemente e afirmou que o ex-embaixador tem feito da "causa de paz" sua missão de vida. Obstáculos - Em um sinal dos desafios, as partes divergiram publicamente sobre a agenda para as discussões. Uma autoridade israelense disse que todas as questões serão discutidas simultaneamente, enquanto um autoridade palestina afirmou que o processo começará com as discussões sobre fronteiras e segurança. Ambos os lados terão que

enfrentar questões polêmicas para se chegar a um acordo que leve a uma "solução com dois Estados", por meio da qual Israel conviveria como um novo Estado palestino. Enquanto palestinos exigem que Israel retroceda a área semelhante àquela anterior à Guerra dos Seis Dias de 1967, o gabinete do premiê Benjamin Netanyahu sabe que tal medida seria extremamente impopular no país. Também será problemático o pedido israelense de que a liderança palestina reconheça o caráter judaico de Israel – decisão que dificultaria o retorno de refugiados palestinos ao território israelense, no futuro. Em comunicado divulgado pela Casa Branca, o presidente Barack Obama afirmou que a retomada das conversas "é um passo promissor adiante, apesar de que um trabalho duro e difíceis decisões estão por vir". As dificuldades ficaram evidenciadas com a decisão do gabinete de Netanyahu de libertar 104 prisioneiros palestinos como gesto de boa vontade em relação à liderança do presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas. O líder ultranacionalista Naftali Bennett, ministro da Indústria israelense, foi um dos que protestaram. "No passado, liberamos um terrorista por um soldado vivo. Depois, liberamos centenas de terroristas por um soldado vivo, e depois terroristas por um soldado morto. Agora, centenas de terroristas por um processo. Estamos mostrando ao mundo que, para nós, tudo é negociável", disse Bennett. (Agências) Amr Abdallah Dalsh/Reuters

Nem tão Suíça assim U

ma colisão frontal entre dois trens matou uma pessoa e deixou 35 pessoas feridas, das quais cinco com gravidade, na cidade suíça de Granges-près-Marnand, ontem. A vítima fatal foi o maquinista de um dos trens, que foi encontrado preso entre os destroços. "Estes são trens regionais, as velocidades são um pouco mais baixas. Mesmo se lamentamos profundamente a provável perda de uma vida, assim como cinco feridos graves, a

situação poderia ter sido muito mais catastrófica", disse o porta-voz da polícia suíça Jean-Christophe Sauterel, antes de o corpo do condutor ser encontrado. A colisão aconteceu por volta das 19h locais (14h de Brasília), a cerca de 50 quilômetros da capital suíça, Berna. A polícia afirmou que era muito cedo para tentar determinar a causa da tragédia, mas confirmou que o acidente aconteceu quando um trem entrava na estação e o outro saía.

Espanha - A colisão na Suíça ocorre a menos de uma semana do descarrilamento de um trem em Santiago de Compostela, no noroeste da Espanha, que matou 79 pessoas, em um dos piores desastres ferroviários da Europa. O Itamaraty confirmou ontem que a carioca Marcia Suarez Pena, de 47 anos, é a segunda vítima brasileira no acidente. A arquiteta, que tinha também cidadania espanhola, morava havia 24 anos no país. (Agências)

PAZ ENTRE PALESTINOS – Enquanto palestinos discutem a paz com israelenses nos EUA, o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, visitou o novo chefe de Estado egípcio, Adly Mansour, no Cairo. Durante a reunião foram discutidos os esforços para impulsionar a reconciliação entre as facções palestinas: o Fatah, de Abbas, e o Hamas.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

8

c

terça-feira, 30 de julho de 2013

idades Reuters

Papa Francisco: homossexuais não devem ser julgados. Pontífice afirmou que Vaticano tem santos e "aqueles que não são muito santos"

O

papa Francisco afirmou que os homossexuais não devem ser julgados nem marginalizados, mas integrados à sociedade, numa das mais incisivas declarações já feitas por um pontífice em relação à homossexualidade. Em uma conversa com jornalistas no avião que o levou de volta a Roma depois de uma semana no Brasil, Francisco disse também que não julgaria padres gays, um tema que provoca divisão entre os católicos. Em resposta a uma pergunta sobre um suposto "lobby gay" no Vaticano, após uma série de escândalos sobre padres pedófilos e corrupção na administração da Santa Sé, Francisco disse: "Se uma pessoa é gay e busca Deus, quem sou eu para julgá-la?". O papa reforçou que o veto da Igreja Católica à ordenação de mulheres no clero é definitivo, mas que gostaria que elas assumissem papéis de maior liderança na administração e nas atividades pastorais. E demonstrou um sentimento de dor pelos escândalos que atingem o banco do Vaticano, durante uma prolongada entrevista coletiva, sua primeira des-

Se uma pessoa é gay e busca Deus, quem sou eu para julgála? (...) Eles não devem ser discriminados por causa disso. PAPA FRANCISCO de a eleição, em março, como substituto de Bento 16. Francisco disse que há santos na Santa Sé, mas também "aqueles que não são muito santos". O papa defendeu os gays contra a discriminação, mas repetiu o catecismo universal da Igreja Católica, segundo o qual a orientação homossexual não é pecado, mas os atos

homossexuais são. Francisco também respondeu, em parte, a uma pergunta sobre o monsenhor Battista Ricca, que foi nomeado pelo papa para supervisionar o banco do Vaticano e que, segundo a mídia italiana, teve envolvimentos homossexuais quando era diplomata na América Latina. O papa disse que "uma investigação rápida" concluiu que as acusações eram infundadas. Em relação à viagem ao Brasil, Francisco disse que a maratona de eventos o deixou muito cansado, mas "me fez muito bem espiritualmente". Conservador – O papa João Paulo II sempre fez questão de reafirmar a postura contrária da Igreja Católica em relação ao casamento homossexual. Em pronunciamento dirigido a bispos americanos que visitavam o Vaticano certa vez, ele declarou "A vida da família é santificada na união de um homem e uma mulher na instituição sacramental do matrimônio sagrado... E a Igreja ensina que o amor de homem e mulher, sagrado no sacramento do casamento, é um espelho do infinito amor de Deus pela sua criação". (Agências)

Papa Francisco, em Roma, após a chegada da viagem ao Brasil, ontem: "me fez muito bem espiritualmente". Luca Zennano/Reuters

Pontífice doa cheques de 20 mil euros

O

papa Francisco deixou um cheque de 20 mil euros (cerca de R$ 60 mil) para a comunidade da Varginha e outro no mesmo valor para o Hospital São Francisco, dois lugares que visitou durante a viagem ao Rio. A informação é do arcebispo do Rio, d. Orani Tempesta. O dinheiro será usado para melhorias na favela, a serem

decididas pelos moradores, e no centro de recuperação de dependentes de drogas que começa a funcionar em julho no hospital. Presidente do comitê organizador da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), d. Orani disse que o encontro católico "superou as expectativas" e que o momento mais tenso foi a transferência dos dois últi-

mos eventos de Guaratiba, na zona oeste, para a praia de Copacabana, na zona sul. Balanço – Vários recordes foram batidos no Rio de Janeiro nos seis dias da Jornada Mundial da Juventude, com a presença do papa Francisco, mostram os números do balanço divulgado ontem pela prefeitura do Rio. A cidade nunca viu tantos turistas reunidos em

um só evento: foram 2 milhões, de 180 países. Também foi inédita a aglomeração na Praia de Copacabana, com 3,2 milhões de pessoas na missa celebrada pelo pontífice, na manhã de domingo. Segundo o prefeito Eduardo Paes, R$ 1,2 bilhão foi injetado na economia da cidade durante o encontro católico. (Estadão Conteúdo)

Papa Francisco durante a entrevista coletiva concedida no avião

Carlos Moraes/Estadão Conteúdo

ÔNIBUS

CARANDIRU

início da operação de uma faixa exclusiva de ônibus em um trecho de dois quilômetros do Corredor Norte-Sul fez a velocidade dos coletivos quase dobrar na manhã de ontem. Enquanto na semana passada os ônibus circulavam a 14 km/h, ontem eles atingiram a média de 25,4 km/h, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). A faixa exclusiva foi implementada na pista sentido bairro, entre as Ruas Paineira do Campo e Carlos de Souza Nazaré, passando pela Ponte das Bandeiras e atravessando a Avenida do Estado. (Estadão Conteúdo)

omeçou ontem a segunda fase do julgamento do episódio conhecido como massacre do Carandiru. O júri decidirá o futuro dos policiais acusados pelo maior número de mortes no massacre de 1992: 73 dos 111 detentos. Caso sejam condenados, cada um dos 26 PMs pode receber uma pena de 876 anos - mas só poderão ficar presos no máximo 30 anos. Na primeira parte do julgamento, em abril, os 23 PMs julgados foram condenados a 156 anos de prisão por 13 mortes. (Folhapress)

O

Ó RBITA

MACONHA m motorista foi preso com mais de seis toneladas de maconha no domingo, em Palmital (SP). Esta é a segunda maior apreensão da droga feita pela Polícia Rodoviária neste ano. Os tijolos da droga estavam escondidos entre a carga de madeira. A maior apreensão de maconha realizada pela PF de São Paulo em 2013 foi de 7,7 toneladas, em 17 de março. (Folhapress)

U

Peregrinos lotam o saguão de embarque do aeroporto Santos Dumont. Muitos jovens dormiram no local.

A peregrinação de volta para casa

A

Jornada Mundial da Juventude (JMJ) terminou no domingo, mas a peregrinação – característica fundamental do evento – continuou ontem nos aeroportos e na rodoviária do Rio de Janeiro. Apesar de muitos peregrinos já terem deixado a cidade, havia filas enormes nos check-ins dos aeroportos Santos Dumont e Galeão. Na rodoviária Novo Rio, no Centro, a movimentação também foi intensa. A estimativa era de que mais de 20 mil pas-

sageiros deixassem o Rio em ônibus. Outros 35 mil chegariam à cidade, voltando do feriado. Pela manhã, pessoas se amontoaram pelo terminal. Ao todo, 2.000 ônibus deixaram a rodoviária ao longo do dia rumo a diversos estados brasileiros e municípios fluminenses afastados da capital. Corcovado – Muitos dos que decidiram esticar a permanência no Rio tomaram conta do Largo do Machado e o ponto das vans que levam ao Corcovado, onde está a estátua do

Cristo Redentor. A fila para acessar o transporte ao Cristo dava a volta na praça, mantendo o "padrão JMJ" visto durante a realização do evento: muita alegria, paciência, educação e limpeza por parte dos turistas. Um grupo de 50 paulistas de Piracicaba era um dos mais animados. "Ainda queremos ir para a praia e tomar caipirinha antes de ir embora", informou o peregrino Alexander Antonio da Silva, 26, apoiado pelos amigos. (Agências)

C

Luciano Vicioni/Estadão Conteúdo

PASSEATA erca de 200 delegados e policiais civis realizaram ontem uma passeata no Centro de São Paulo. Eles protestavam contra a prisão do delegado Clemente Calvo Castilhone Júnior em uma operação contra a corrupção no Denarc (Departamento Estadual de Repressão ao Narcotráfico) feita pelo Ministério Público. Castilhone foi liberado após três dias preso. (Folhapress)

C

PROTESTOS – Cerca de 200 pessoas fecharam ontem de manhã a Rodovia Cônego Domênico Rangoni contra a remoção de famílias na Vila Esperança, em Cubatão (SP). O bloqueio prejudicou o trânsito nas rodovias de acesso ao litoral, como a Anchieta (acima), que voltou a ficar congestionada à noite em razão de um novo protesto. (Folhapress)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 30 de julho de 2013

9

Recital refinado

d

cultura

O pianista polonês Piotr Anderzewski se apresenta na quarta (31) em mais um espetáculo promovido pela Cultura Artística. No programa, obras Bach, Janácek e Schumann. Sala São Paulo. Praça Júlio Prestes. Tel.: 3223-3966. 21h. R$ 60 a R$ 170.

O cuidador, a paciente. E uma lição de vida. Renato Pompeu

É

de qualidade literária surpreendentemente elevada, além de ser comovente e emocionante, o romance Por Amor, obra de estreia do bem conhecido cineasta e diretor de teatro Mário Masetti, 62 anos, lançamento da Sá Editora. Trata-se da narrativa de um cuidador oriundo da periferia paulistana, sem maior escolarização, que passa a tratar de uma soprano portuguesa radicada em São Paulo , famosa no passado, que, já idosa, sofre do mal de Alzheimer, vivendo uma vida aparentemente sem sentido numa residência luxuosa, repleta de referências culturais de seu passado tão rico em vivências eruditas e estetizantes, agora tolhidas. A primeira impressão que se teria é que se trataria de mais uma obra pós-moderna extremamente informativa e esteticamente frustrada, sobre um tema que

atrai leitores por estar na ordem do dia, no caso a velhice num Brasil em que a proporção de idosos na população cresce aceleradamente. Pois a ficção pós-moderna, quando não lida com uma neoreligiosidade, raramente supera a condição de inventário, de pesquisa, de documentação social. No entanto, o trabalho de Masetti, apesar de baseado em profundas e demoradas pesquisas sobre fatos realmente ocorridos, é uma obra plenamente elaborada e seu autor estreia num nível artístico finamente lavrado com mãos de grande escultor de palavras. A temática que envolve pacientes idosos e seus cuidadores está na ordem do dia, principalmente no cinema internacional. Mas não foi essa a razão fundamenta que levou Masetti a se aprofundar no assunto. Na verdade, ele vem sentindo há anos o problema em sua

própria carne, pois seu idoso pai passa por problemas semelhantes aos tratados em Por Amor. O mal de Alzheimer é o que se chamava antigamente de caduquice. O idoso perde a noção das coisas a seu redor e mesmo das coisas que se passam em seu íntimo, sofrendo terríveis problemas de comunicação com as pessoas que a cercam, pois pouco entende o que ouve e fala coisas aparentemente sem nexo. No caso da soprano, seus filhos e demais familiares não aguentam mais conviver com ela e, aparentemente, estão apenas à espera de que ela morra, para poderem partilhar sua rica herança. Contratam um cuidador, mais para

não terem de lidar com a mãe do que para lhe dar um mínimo de conforto. É o cuidador que narra o romance. De origem humilde, morador na periferia, ele tem experiência em lidar com idosos dos quais cuida com carinho e dedicação plenamente profissionais até que morram. No entanto, essa idosa soprano, além de exigir dele atenções rigorosamente profissionais, desperta sua sensibilidade inata. Ele passa a se interessar por ela afetivamente, procura, além de cuidar de seu bem-estar físico, também desvendar o que ela está vivenciando emotivamente, procura descobrir o que ela está procurando comuni-

car por meio de suas falas e expressões supostamente desconexas e sem ligação com seu passado e seu presente. O cuidador procura enriquecer vivencialmente a existência de sua paciente. Pesquisando o passado dela, ele descobre uma vida que foi bela e grandiosa, enriquecida pela grande arte do canto lírico. Em meio a essa pesquisa, que tem o efeito de o tornar mais apto para atender a soprano, cuja existência se vai tornando mais rica, pois entre eles vai se criando um compartilhamento de sensibilidades, ele também se enriquece como ser humano, pois penetra na imensa biblioteca e no vasto acervo cultural e artístico contido no casarão. Assim o romance de Masetti, do ponto-de-vista do conteúdo, é uma linda lição de humanidade e de humanitarismo, sobre como o amor e a dedicação podem trans-

formar as pessoas, tanto a quem ama como a quem é amado. Mas o que é realmente surpreendente é que esse conteúdo é transmitido de uma forma artisticamente impecável, com frases cuidadosamente organizadas e palavras escolhidas com rigor, de modo a mais bem transmitir, com ritmo e sonoridade, a bela educação sentimental descrita no livro. Além da preocupação com a organização das frases e com a escolha das palavras, com o ritmo e a sonoridade, Masetti, como se fosse um grande escritor veterano, sabe também quando deve elaborar uma sucessão de períodos curtos e quando deve elaborar períodos de muitas frases entrelaçadas entre si, causando assim efeitos de aceleração e desaceleração das ações e dos sentimentos. O leitor e a leitura, assim, se sentem literalmente embalados na leitura.

Os bons tons da semana André Domingue

Leonardo Soares/Estadão Conteúdo

O

Este é McCoy Tyner

N

o início da agitada década de 60, quando o jazz se expandia e se dissolvia em experimentos radicais, o pianista McCoy Tyner (foto) ocupava uma posição privilegiada, atuando ao lado do revolucionário saxofonista John Coltrane. Assisti-lo agora, nos shows que faz no Sesc Pompeia neste final de semana, não é só ter acesso a um inventário do que ali foi realizado, mas também a um filtro muito particular do que valia a pena guardar de toda aquela experiência. McCoy Tyrner era um jovem de 21 anos quando foi convidado para integrar o Coltrane Quartet. Tinha uma formação musical sólida, mas nenhum trabalho de tanta responsabilidade ou visibilidade no currículo. A situação era realmente complicada. Desde que se livrou do vício em heroína, o saxofonista vinha numa vertiginosa ascensão pessoal e musical, tocando com também inovador Miles Davis em álbuns fundamentais, como o clássico Kind of Blue. Em 1960, quando encontrou McCoy, Coltrane acabava de se lançar em carreira solo, desenvolvendo o formato de jazz modal praticado com Miles, em que a harmonia abandonava a linguagem truncada do bebop e fluía em variações sutis e complexas de clima, deixando mais livres os caminhos da improvisação melódica. Logo no primeiro trabalho, My Favorite Things, propôs ao novato McCoy uma ousa-

da rearmonização de standards assinados por Cole Porter, George Gershwin e Richard Rodgers, e o resultado foi ótimo. Ao lado de Coltrane, McCoy Tyner viu as estruturas tradicionais do jazz serem severamente postas à prova. Aprendeu muito, é verdade, mas em 1965 achou que aquilo estava indo longe demais. O sentimento se perdia numa sonoridade cada vez mais atonal e ruidosa. Saiu, então, da banda de Coltrane e passou a investir mais na sua própria carreira, lançando, em seguida, um disco cujo título fala por si: The Real McCoy (“O verdadeiro McCoy”). É interessante notar que a trajetória posterior de McCoy Tyner não negou as conquistas de Coltrane, apenas dosou-lhes o uso segundo uma sensibilidade mais voltada para a comunicação com o público. Sua surpreendente inventividade melódica e harmônica, seu cultivo devotado da improvisação e suas diferentes formas de abordar o piano, afinal, guardam íntima afinidade com as inquietações de Coltrane. As apresentações de McCoy Tyner neste final de semana ocorrem por um motivo especial: ele foi o escolhido para a abertura da 3ª edição do festival Jazz na Fábrica, do Sesc Pompeia. Ao longo do mês de agosto, o evento ainda vai receber nomes nacionais e internacionais como Macy Gray, Ibrahim Maalouf, Richard Bona, Dr. Lonnie Smith, Raul de Souza e João Donato.

Os contratenores

A

presença simultânea de Ney Matogrosso (foto) e Felipe Catto nos palcos da cidade neste final de semana é um convite para se inteirar de uma tendência que vem ganhando força no panorama atual: a dos cantores de voz aguda. Enquanto boas cantoras surgiram às pencas nos anos 2000 - Maria Rita, Fabiana Cozza, Ana Cañas, Roberta Sá, Marina de la Riva, Mariana Aydar... -, as vozes masculinas foram minguando, exceto nesse registro raro, próximo ao feminino, comumente chamado de "contratenor" (embora sem seguir rigorosamente a classificação do canto lírico). Ney é o papa dessa praia que, além de Felipe Catto, revelou recentemente os talentosíssimos Mateus Sartori e Rubi. A diferença entre os contratenores populares brasileiros e os contratenores eruditos não termina no uso impreciso do termo. Os segundos surgiram pela necessidade de suprir os sons agudos nas peças sacras renascentistas e barrocas, dada a proibição da participação de mulheres nos corais religiosos. Neles, o som límpido e etéreo do falsete é predominante. Já os primeiros, são filhos da

pai, tio, vizinho ou amigo desavisado que for aos shows da banda americana Paramore neste final de semana pode ter uma grata surpresa. Em meio ao som surrado de rock de garagem, idolatrado por grupos de adolescentes, verá a performance vigorosa e cativante da vocalista Hayley Williams, de 24 anos. Extrovertida, irreverente, magrinha, branquinha e com uma cabeleira vermelho-alaranjada, ela lembra a boneca Emília, do Sítio do Pica-pau Amarelo, mas com uma expressividade explosiva de roqueira. Apesar de a música da banda não trazer nada de incomum, fica a sensação de que algo importante está acontecendo ali. A programação musical paulistana, aliás, está boa para quem gosta de cantoras de expressividade mais forte. A sambista Fabiana Cozza, com seu vozeirão cada vez mais bem colocado, grava o DVD Canto Sagrado - 70 anos de Clara Nunes em homenagem à mineira Clara Nunes, por quem foi sensivelmente influenciada. Constam no repertório preciosidades como Conto de Areia, Lama e O Mar Serenou. Num outro lado, tem a cantora Tania Libertad, peruana radicada no México, que se distingue no repertório romântico da América hispânica pela elegância do canto, seja no uso mais comedido das ornamentações, seja na recusa ao exagero de sons agudos. A cidade recebe nesta semana, ainda, dois nomes consagrados da MPB: Ivan Lins e Almir Sater. Ivan, de um lado, mostra um repertório renovado dentro da sua especialidade, com o disco romântico Amorágio, enquanto Almir Sater, por outro lado, faz uma mais das suas ocasionais aparições em que, para não perder o hábito, fica mais focado nos antigos sucessos, a exemplo de Seguindo em Frente, Chalana e Um Violeiro Toca. Ainda no campo dos tarimbados, o duo de violões Duofel, com 35 anos de carreira, prossegue no lançamento do seu novo CD, Pulsando MPB, dedicado a clássicos manjados da música brasileira, tais como Disparada, Romaria e Água de Beber. Em tempo: por mais que a tentação seja grande, não pega bem cantar junto.

contracultura pop dos anos 60 e 70, em que a androginia assumiu um papel demolidor de antigos tabus. Suas vozes, ao contrário, exploram bastante uma sonoridade de peito, rascante e carnal, traduzindo um corpo cheio de ambiguidades que, enfim, ocupa o centro das performances, inclusive do ponto de vista cênico. São fundamentalmente, assim, artistas de palco. Essa qualidade pode ser conferida tanto no espetáculo Atento aos Sinais, de Ney Matogrosso, quanto no DVD agora lançado por Felipe Catto, Entre Cabelos, Olhos e Furacões. É interessante notar que, no quesito teatral, o experiente Ney Matogrosso, Almir Sate r no alto dos seus 72 anos, é Gênero: a ntologia Teatro Pau mais audacioso do que o pessoal Comedori lo aS Pinheiros – Autran, Sesc jovem Felipe, posicionado Rua Padre esc Belenzinho – Adelino, 1 Tel.: 3095-9 Rua Paes Leme, 195. 000. entre o veterano e seu Tel.: 2076-9 4 Dias 1 e 2, 00 700 às 21h, 3, à Dias 2, 3, 9 colega de geração Mateus s 20h, e 4, às 18h e 10, às 21 h30 R$ 32 Sartori - dentre eles, o R$ 40 Duofel – P McCoy Ty mais sóbrio e preocupado ulsando M ner – Jazz Gênero: v P Fábrica na com a precisão musical. iolão em B s muito rev u Gênero: ja erberante cessos Na esteira cênica z Sesc Santa s Teatro Sesc z pós-bop na P de Ney, só mesmo Rubi, Villares, 57 - Av. Luiz Dumont C lélia, 93. Te ompeia – Rua 9. com sua vocação Dias 1 e 2, l.: 3871-7700 Dias 3, às 2 Tel.: 2971-8700 às 21h, e 4 1h, e 4, às 1 , às 19h R$ 50 8h R$ 16 para os conflituosos Ney Mato Fabiana C temas undenground. g ro ozza – Ca sso – Aten aos Sinais n Sagrado to São todos, contudo, - 70 anos to G ê n d e e N ro C u la : n tr ra e o s p ic braços de um mesmo alismo performá Gênero: s tico amba vis rio que, na MPB, ainda H sb c B ra c Auditório eral sil – Ibir Paulista, 1 Rua Bragança vai fazer muito Ibirapuera apuera – Parque do 281 , p D o ias 2 e 3, às . Tel. 4003-1122 barco correr, muito Tel.: 4003-2 rtão 3. De R$ 80 a 22h, e 4, às 20h 330 moinho girar. R$ 260 Dias 2 e

A VOZ DA NOSSA DIVA MAIOR A soprano Eliane Coelho, artista brasileira radicada em Viena, interpreta obras de Wagner e Richard Strauss, acompanhada da Orquestra do Teatro São Pedro. Regente: Abel Rocha. Teatro São Pedro. Rua Barra Funda, 171. Tel.: 3667-0499. Sexta (2), 20h30. Domingo (4), 17h. R$ 30. (MMJ)

Seleção d

GARGARE

JO

os espetá

culos da s

emana

3, às 21h Paramore R$ 20 Gênero: ro Felipe Ca Espaço da ck de garagem tto – Entr s Am e Cabelos Olhos e F Ta gipuru, 79 éricas – Rua , ura Gênero: c cões Dias 30 e 3 5. Tel.: 3864-5566 ab 1, às 21h30 Teatro Sesc aré pop R $ 220 Vila Marian Pelotas, 14 a – Rua Tânia Lib 1. e Gênero: rortad Dias 3, às 2 Tel.: 5080-3000 1h, e 4, às 1 m Te 8h R$ 32 (esg atro Anchie ântico latino otados) ta, Sesc Consolaçã Ivan Lins o – Rua Dr. – Amorág Vila Nova, 2 4 5. Tel.: 32 io Gênero: ro mantism Dias 3, às 2 34-3000 o-cult do fado ao p 1h, e 4, às 1 op R$ 20 8h (Cotação A D)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

10

terça-feira, 30 de julho de 2013

Logo Logo

Ver o invisível

www.dcomercio.com.br

A Nasa criou um método de registrar via satélite as regiões do planeta onde há mais plantas realizando fotossíntese, processo invisível de conversão de luz do sol em energia. As cores fluorescentes do mapa mostra onde esse processo é mais intenso.

Olhos expressivos A Disney Research desenvolveu uma tecnologia para desenvolver olhos para robôs capazes de expressar emoções. Veja o vídeo. www.disneyresearch.com/ project/papillon/

E SPORTE D ESIGN

Cielo, bicampeão mundial.

Michael Dalder/Reuters

C

Estante sanfonada Set é uma estante com design minimalista criada por Stephanie Hornig. A grande novidade da criação é que ela pode ser esticada ou estreitada de acordo com o espaço e o volume de objetos que irá abrigar. http://leibal.com/furniture/set/

M ÚSICA

esar Cielo conquistou ontem a medalha de ouro dos 50m borboleta no Mundial de Barcelona, na Espanha, e se sagrou bicampeão da prova. Nicholas Santos ficou em quarto lugar. Cielo cravou o tempo de 23s01 para sua segunda medalha de ouro da prova – ele venceu também em 2011, em Xangai, na China. "É minha décima medalha de Mundial. Quando eu era um menino, eu não podia imaginar que fosse chegar aqui. Se o mundo acabar amanhã, eu estou feliz. Vou me divertir", afirmou Cielo em entrevista ao canal SporTV. A medalha de Cielo foi a sétima conquistada por atletas brasileiros no Mundial de Barcelona, a segunda na natação. A primeira foi de Felipe Lima, bronze nos 100 m peito. As outras foram obtidas na maratona aquática. (Folhapress)

Ainda na piscina, Cielo comemora a vitória na prova dos 50m borboleta, em Barcelona.

Marko Djurica/Reuters

Freddie Mercury e Michael Jackson, juntos. Duetos gravados em 1983 por Freddie Mercury, vocalista do Queen, e Michael Jackson, o "rei do pop", serão lançados em álbum ainda este ano. Segundo o jornal britânico The Times, Brian May e Roger Taylor, outros dois membros do Queen, anunciaram que haverá "algo para os fãs ouvirem" dentro de dois meses. Freddie Mercury, morto em 1991, e Michael Jackson, morto em 2009, trabalharam juntos nos duetos há 30 anos na

F UTEBOL Alejandro García/EFE

Califórnia, mas não puderam lançar o resultado desse encontro por falta de tempo para gravar mais músicas. Houve até mesmo tensão no encontro entre as duas estrelas da música no estúdio. Segundo Jim Beach, advogado que se tornaria empresário do Queen, os dois brigaram quando Jackson trouxe uma lhama para o estúdio. "Mercury me ligou e disse, 'querido, você pode vir aqui? Você tem que me tirar daqui, estou gravando com uma lhama.'"

Neymar no Barça

A RTE

L

RUA DE GUARDA-CHUVAS - Uma rua de Belgrado, capital da Sérvia, foi decorada com guarda-chuvas coloridos para celebrar o verão com temperaturas de 40°C. A instalação é inspirada em uma ideia portuguesa.

Após seu primeiro treino ontem [foto] pelo clube, o craque brasileiro Neymar deve defender hoje o Barcelona pela primeira em amistoso contra o Lechia Gdansk, na Polônia. H OLLYWOOD

T URISMO

Angelina Jolie, o maior salário.

Carlo Allegri/Reuters

Angelina Jolie é a atriz mais bem paga de Hollywood e faturou US$ 33 milhões em 2012, segundo a revista Forbes. Jennifer Lawrence, ganhadora do Oscar de melhor atriz neste ano, ficou em segundo lugar com US$ 26 milhões. Kristen Stewart, da saga Crepúsculo, líder em 2011, ficou em terceiro lugar, com US$ 22 milhões.

Amor trancado

Imitando a natureza

L

http://bit.ly/fY5tMb

A TÉ LOGO

L

O escultor Paul Baliker entalha blocos de madeira até fazer com que se pareçam troncos e galhos de árvores novamente. Para complementar e dar suporte a suas obras, ele utiliza detalhes em bronze. A técnica, exclusiva, foi desenvolvida por ele há mais de 35 anos.

'Cadeados do amor' fotografados na ponte do Brooklyn, em Nova York. A ideia existe em pontes de várias cidades do mundo.

L OTERIAS Concurso 937 da LOTOFÁCIL 01

02

06

09

10

11

12

13

14

16

19

20

23

24

25

Acesse www.dcomercio.com.br para ler a íntegra das notícias abaixo:

'Cidade de Deus' integra lista de filmes que Spike Lee recomenda a alunos Pandas terão "reality show" particular em canal de televisão da China

Concurso 3251 da QUINA 01

44

65

67

78


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 30 de julho de 2013

e

11 BOVESPA A Bovespa fechou ontem em leve baixa, com investidores embolsando lucros numa sessão de baixo volume, após três semanas seguidas de alta. O Ibovespa recuou 0,42%, a 49.212 pontos, acompanhando o movimento das bolsas dos EUA. O dólar à vista negociado no mercado de balcão fechou em alta de 0,62%, a R$ 2,269.

conomia

BRASILEIRO PLASTIFICADO Utilização dos cartões para compras é crescente no País. O meio de pagamento representa hoje quase 30% do consumo das famílias. Rejane Tamoto

O

s pagamentos de compras pelos consumidores com os cartões de crédito e débito atingiram o total de R$ 189,43 bilhões no primeiro trimestre deste ano, uma elevação de 16,9% ante o mesmo período de 2012, segundo levantamento divulgado ontem pela Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs). No período, o número de transações com os dois tipos de cartões somou 2,13 bilhões, uma alta de 14% sobre o primeiro trimestre do ano passado. A praticidade deste meio de pagamento, conveniência e segurança explicam o aumento no número de transações e do valor total movimentado. Re spon sável pelas compras de menor valor e substituto do dinheiro, o cartão de dépor cento foi o bito foi o mais crescimento do utilizado pelos consumifaturamento dos dores, que cartões, que gastaram em m é d i a movimentaram R$ 60,9 por R$ 189,43 bilhões compra – anno 1º trimestre. te um tíquete médio de R$ 118,8 do cartão de crédito. A função débito foi a que mais cresceu em número de transações, totalizando 1,09 bilhão no primeiro trimestre, uma alta de 15,2% sobre igual período do ano anterior. Esta modalidade movimentou ao todo R$ 65,8 bilhões no primeiro trimestre, um crescimento de 21,2%. Em volume t o t a l m o v imentado o cartão de crédito atingiu o v a l o r d e R$ 123,6 bipor cento das lhões nos pricompras dos meiros três meses deste consumidores foram ano, alta de parceladas no cartão 14,8% sobre o primeiro tride crédito. Elas mestre de totalizaram R$ 123,6 2012. bi no 1º trimestre. As transações na modalidade crédito somaram 1,05 bilhão, aumento de 12,6% no mesmo período de comparação. Continuam em alta o valor gasto por consumidores em compras parceladas e no exterior. De acordo com o levanta-

16,9

50,4

mento da Abecs, a compra parcelada respondeu por 50,4% do volume total movimentado no cartão de crédito, ante 49,6% das compras à vista. Parceladas – O tíquete médio da compra parcelada é quatro vezes maior do que o de pagamentos à vista. É o que mostra o peso de ambas as opções de pagamento no crédito, em número de transações. As compras parceladas representam 20% das operações nas máquinas, enquanto os pagamentos à vista respondem por 80%. Ainda sem considerar a recente valorização do dólar, o levantamento mostra que os gastos de brasileiros no exterior com cartão de crédito movimentaram R$ 6,4 bilhões no

primeiro trimestre deste ano, um aumento de 16% ante o mesmo período de 2012. Já o total gasto por estrangeiros com cartão de crédito no Brasil foi de R$ 2,9 bilhões, alta de 15,2%. Varejo online – A modalidade de cartão de crédito também teve incremento na utilização por causa do avanço da tecnologia e do acesso à internet, que elevaram as vendas do comércio eletrônico. Segundo a Abecs, com dados da consultoria e-Bit, no ano passado o cartão de crédito foi responsável por 74% das vendas do varejo online. De acordo com a entidade houve aumento da aceitação de cartão de crédito em estabelecimentos de ramos de ati-

vidade não-tradicionais. A elevação foi maior no setor primário, indústria e serviços básicos, com alta de 25,9% – que abrange os segmentos de educação, saúde e utilidades. Serviços – No segmento de profissionais liberais e outros serviços, o incremento na aceitação foi de 19,6%. Este setor contempla serviços de construção civil, comunicação, finanças e administração. No varejo alimentício, houve alta de 17,1% na aceitação de cartões de crédito. No caso dos cartões de débito, houve aumento de 36,8% de aceitação no setor primário, indústria e serviços básicos, seguido por um incremento de 23,7% em estabele-

cimentos de comércio automotivo e de 23,6% em varejo alimentício. A região do Brasil na qual o faturamento dos cartões mais cresceu foi a Centro-Oeste. Segundo a Abecs, o crescimento acompanha uma tendência verificada nos últimos anos. O faturamento de cartões de crédito cresceu 22,2% em Campo Grande (MS) e 24,4% em cidades do interior da região. A região CentroOeste também foi onde mais houve crescimento do cartão de débito, com 26,8%. A segunda região de destaque foi a Norte, na qual o cartão de débito cresceu 24,5%. A cidade que liderou essa alta foi Rio Branco, capital do Acre, onde a alta foi de 29,5%.

Crédito, débito ou parcelado com juros?

O

pagamento parcelado com juros será uma terceira opção na máquina POS – que hoje tem as alternativas de crédito e débito – ao longo do primeiro semestre do ano que vem. A afirmação é de Raul Moreira, diretor vice-presidente da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), que participa de um comitê para a padronização do crediário eletrônico junto a bancos emissores, bandeiras e credenciadoras. A entidade deve lançar, em conjunto, uma autorregulação

sobre sobre o assunto. Atualmente, o pagamento por crediário está disponível em carnês e cheques e a ideia é que a terceira opção eletrônica seja mais uma alternativa que o lojista pode oferecer ao consumidor. Raul Moreira diz que a padronização elaborada pela entidade não interfere em taxas de juros oferecidas ao consumidor e ao lojista (para fazer a transação e para receber o pagamento) e nem nos prazos máximos de parcelamento. "No entanto, a expectativa é que o prazo seja maior que 36

meses. Alguns bancos oferecem esta forma de pagamento em até 56 vezes. A quantidade de parcelas deve incentivar o consumo pelo cartão, para que as prestações não pesem no orçamento do consumidor", explica. Um exemplo citado pelo diretor da Abecs é uma compra de R$ 2 mil que, parcelada sem juros, tenha prestações de R$ 200 e com a incidência de juros e prazo maior, de R$ 30. Moreira diz que hoje o Itaú Unibanco, Bradesco e Banco do Brasil (BB) têm projetospiloto de crediário eletrônico –

alguns debitam na fatura do próprio cartão de crédito e outros na conta corrente. "A forma como o cliente vai pagar continuará dependendo de cada banco", diz. No caso do Banco do Brasil, a posição da carteira deste projeto piloto de crédito parcelado com juros é de R$ 800 milhões, o que representa cerca de 2% a 3% do faturamento da indústria de cartões. Com a padronização, a expectativa é aumentar essa participação. Para o comerciante, explica, a vantagem é a possibilidade de financiar o consumo via

banco. Outra forma de incentivo, ressalta, é o pagamento antecipado ao lojista. "O sucesso do crediário automatizado dependerá da taxa de juros para o consumidor e para o lojista. Ele terá a vantagem de não ter o risco de crédito, mas será preciso saber o custo disso. Essa nova modalidade não significará o fim do carnê porque ainda há muitos consumidores que têm limites apertados no cartão", afirma Marcel Solimeo, economistachefe da Associação Comercial de São Paulo (ACSP). (RT)


12 -.ECONOMIA

DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 30 de julho de 2013


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 30 de julho de 2013

e

13 Educação é onde temos os maiores desafios para superar Marco Aurélio Costa, do Ipea.

conomia

O mapa da qualidade de vida O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) mostra melhoras: 74% dos municípios brasileiros foram considerados com status médio e alto. Divulgação

São Caetano do Sul: no topo da lista, repetindo o desempenho de 1998 e de 2003.

S

ão Caetano do Sul, na região do ABC, manteve a liderança no ranking do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM), divulgado ontem pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) em parceria com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e com a Fundação João Pinheiro. A cidade atingiu IDHM de 0,862 e, nas duas últimas vezes em que o índice foi divulgado, em 1998 (com dados de 1991) e em 2003 (dados de 2000), São Caetano também aparece no topo da lista do País. Nesta edição da pesquisa (com dados de 2010), 74% dos municípios brasileiros foram considerados com desenvolvimento médio e alto. Outros 44 estão na classe "Muito Alto"; desses, sete são capitais e mais da metade fica no estado de

Para entender melhor

P

ublicado uma vez a cada dez anos, o IDHM é uma pesquisa elaborada pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) em parceria com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e com a Fundação João Pinheiro. O levantamento traz para o âm-

São Paulo; Santa Catarina vem em seguida, com 11 cidades. O subíndice educação, uma das três variáveis que compõem o IDHM, é o que mais puxa para baixo o desempenho do País. Em 2010, teve pontuação de 0,637, enquanto que os demais subíndices, renda e longevidade alcançaram níveis maiores, de 0,739 e 0,816 respectivamente. Apesar disso, foi aí que mais houve avanço nas duas últimas décadas, segundo os pesquisadores. Em 1991, seu IDHM era 0,279, o que significa que houve um salto de 128% para se chegar à pontuação atual. O componente da longevidade – calculado pela expectativa de vida da população ao nascer –, por sua vez, é a área na qual o Brasil apresenta melhor pontuação, na faixa "Muito Alto". Desde 1991 como o subíndice mais bem avaliado,

bito municipal o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) global, divulgado anualmente pelo PNUD e que mede o desenvolvimento humano dos países. O IDHM, que faz parte do Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013, é composto por três variáveis – Educação, Longevidade e Renda mensal per capita – medidos em es-

foi também na longevidade que a variação foi menor nos últimos 20 anos foi menor: de 0,662 em 1991 para 0,727 em 2000 e para 0,816 agora. Já a renda mensal per capita saltou 14,2% no período, o que corresponde a um ganho de R$ 346,31 em 20 anos. As três instituições que elaboram o Atlas – PNUD, Ipea e Fundação João Pinheiro – ressaltam que 73% dos municípios avançaram acima do crescimento da média nacional. No entanto, há 11% de municípios com IDHM Renda superior ao do Brasil, "evidenciando a concentração de renda do País". Melhores e piores – Nesta edição, o município com pior desempenho de foi Melgaço, no Pará, que tem 24,8 mil habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), atingindo IDHM de 0,418. Em 2003, ano em que o

cala que vai de zero a um. Quanto mais próximo de um, melhor o desenvolvimento do local. São as cinco faixas de classificação: Muito baixo (pontuação abaixo de 0,499), Baixo (de 0,498 a 0,599), Médio (de 0,600 a 0,699), Alto (de 0,700 a 0,799) e Muito alto (acima de 0,800). (Estadão Conteúdo)

Educação, nível médio. Mas melhorou.

A

o ensino médio. E em 15% das cidades brasileiras menos de 20% da população terminou o ensino fundamental. Ou seja, ainda é preciso resolver o problema de manter um estoque alto de adultos com escolaridade baixa e outro, mais grave, de parecer estar criando jovens sem estudo. Valter Campanato/ABr

Educação continua sendo o maior gargalo entre os três índices que compõe o IDHM e sua posição é considerado apenas em nível médio. Apenas cinco cidades alcançaram pontuação acima de 0,800 nesse capítulo Nenhum Estado chegou lá. Mas, segundo os responsáveis pela pesquisa, foi na educação que mais houve avanço nas duas últimas décadas. Em 1991, esse quesito tinha um IDHM de 0,279, o que representa um salto de 128% quando se compara à pontuação de 2010. "Saímos de um patamar muito baixo e isso mostra o esforço que o País fez na área", avalia Marco Aurélio Costa, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), um dos parceiros na realização do estudo. "A gente ainda não está bem, o IDHM educação é o que menos contribuiu e onde temos os maiores desafios para superar", conclui. O País melhorou mais no fluxo escolar – mais crianças estão na escola e na idade correta. A população de crianças de 5 e 6 anos que frequenta a escola atinge mais de 90%. Mas entre os jovens de 15 a 17 anos, apenas 57% completaram o ensino fundamental. Entre 18 e 20, 41% concluíram

Néri: "herança a resolver". "O que pesa mais é o estoque de pessoas com pouca formação na população adulta. Se você olhar com atenção, verá que nas pontas, acima dos 15 anos, os indicadores já não são tão bons quanto nos anos iniciais ", diz Maria Luiza Marques, coordenadora do Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil pela Fundação João Pinheiro, uma das entida-

des organizadoras. O presidente do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea), Marcelo Néri, considera o avanço na Educação como uma das boas notícias do IDHM, apesar de ainda estar devendo para as outras áreas. "É um avanço muito interessante. A educação é a mãe de todas as políticas, mas difícil de mudar pois há uma herança muito grande para resolver", diz ele. "A educação é a base de tudo e hoje está no topo das prioridades. Mudou a cabeça dos brasileiros." A comparação entre Águas de São Pedro (SP), que tem o melhor IDHM de Educação do País, e Melgaço (PA), que tem o pior, é um exemplo dos extremos. Em Melgaço, a 290 quilômetros de Belém, chega-se apenas de helicóptero ou barco – viagem que pode durar 8 horas. Dos 24 mil habitantes, apenas 12,3% dos adultos têm o fundamental completo. Das crianças de cinco a seis anos, 59% estão na escola, mas só 5% dos jovens (18/20 anos) completaram o ensino médio. Em Águas de São Pedro, a 187 quilômetros da capital paulista, 100% das crianças então na escola e 75% dos jovens terminaram o ensino médio. (Estadão Conteúdo)

último IDHM foi publicado, o município com o pior quadro no Brasil foi Aroeiras do Itaim, no Piauí, com a marca de 0,208. A paraense Melgaço registrava um 0,260 na época. É importante ressaltar que houve alterações no cálculo do IDHM nesta edição, e que os pesquisadores, para comparação com as edições anteriores, recalcularam os valores com base na nova metodologia O Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil também permite uma análise das cidades mais bem colocadas por região. A capital de Tocantins, Palmas, por exemplo, atingiu IDHM de 0,788 e lidera na Região Norte.

No Nordeste, a ilha de Fernando de Noronha (IDHM de 0,788) é a mais bem colocada, enquanto que a maranhense Fernando Falcão (0,443) ocupa o outro lado da tabela. O ranking no Centro-Oeste é encabeçado por Brasília, com 0,824; a pior pontuação, de 0,526 fica com o município de Japorã (MS). Os municípios das regiões Sul e Sudeste com maior índice de desenvolvimento são Florianópolis (0,847) e São Caetano do Sul (0,862) respectivamente. A outra ponta da tabela é ocupada, nas duas regiões, pela paranaense Doutor Ulysses (0,546) e pela mineira São João das Missões (0,529). A ci-

dade que mais avançou no IDHM nos últimos 10 anos foi Mateiros, no Tocantins, que desde 2000, conquistou 0,326 pontos no indicador, passando de 0,281 para 0,607. Na comparação entre Unidades da Federação, o Distrito Federal lidera, com 0,824. Em seguida, vêm São Paulo (0,783) e Santa Catarina (0,774). Com o desempenho mais fraco estão Alagoas (0,631) e Maranhão (0,639). (Estadão Conteúdo) Para consultar o Atlas completo, acesse: www. pnud.org.br


DIÁRIO DO COMÉRCIO

14

terça-feira, 30 de julho de 2013

e Exportações salvam trimestre da BRF Mesmo diante de um cenário desfavorável no mercado interno, BRF tem mais de 50% em quase todas as categorias em que atua.

conomia

Maior exportadora de carne de frango e suína do Brasil, a BRF foi beneficiada pela valorização do dólar e pela redução dos custos dos grãos usados na ração animal.

I

mpulsionada pelo melhor 2012, quando a empresa aindesempenho das exporta- da contava com os ativos de ções, a BRF, empresa cria- dez fábricas de alimentos proda a partir da associação cessados, oito centros de disentre Sadia e Perdigão, obte- tribuição, e algumas marcas, v e u m l u c r o l í q u i d o d e R $ entre outros que vendeu para 208,4 milhões no segundo tri- a Marfrig por determinação do mestre deste ano, um cresci- Conselho Administrativo de mento de mais de 3.000% em Defesa Econômica (Cade). relação ao mesmo período do "O desafio da BRF no mercaano passado, quando o lucro do interno no segundo trimesfoi de R$ 6,4 milhões. tre foi mitigar os efeitos do O resultado do ano passado consumo retraído e da venda foi afetado pelas obrigações dos ativos e suspensão de feitas pelo Cade (Conselho Ad- marcas", afirma a empresa. ministrativo de Defesa Econô- Apesar disso, a receita líquida mica) para permitir a fusão. Is- da BRF no mercado interno so ajuda a explicar a alta tão cresceu 3% no segundo trirelevante do lucro neste ano. mestre deste ano, para R$ Mas apesar de positivo, o de- 4,101 bilhões. sempenho no segundo triMesmo diante de um cenámestre veio abaixo das esti- rio desfavorável no mercado mativas de mercado, de lucro interno, a empresa conseguiu líquido de R$ 360 milhões. registrar fatias acima de 50% A receita lín a s c a t e g oquida da BRF rias em que cresceu 10% atua - exceto n a c o m p a r alácteos, com ção com o mes10,4%. Em mo período de margarinas e 2012, para R$ massas, as milhões de reais foi o 7,252 bilhões. p a r t i c i p alucro da BRF no E s s e i n c r eções de mermento se deve, cado da BRF segundo trimestre, p ri n c ip a l me nficaram em quantia ainda abaixo te, ao desem5 6 , 5 % e penho da divi6 1 , 3 % , r e sdas estimativas de são mercado pec tiva menR$ 360 milhões. externo, que te. Em indusconsidera as trializados, exportações congelados e da companhia a partir do Brasil pizzas, as fatias correspone as operações no exterior. dentes foram de 52,9%, Maior exportadora de carne 62,6% e 53,1%. de frango e suína do Brasil, a "No comparativo com o ano BRF foi beneficiada pela valo- anterior, além dos lançamenrização do dólar diante do real tos que respaldaram o deseme pela redução dos custos dos penho no mercado interno, as grãos usados na ração animal. exportações tiveram recupeNo segundo trimestre, a recei- ração importante devido a um ta líquida da BRF no mercado equilíbrio entre oferta e deexterno totalizou R$ 3,424 bi- manda mundial. Os segmenlhões, 19% a mais que no mes- tos de food service e lácteos mo período do ano passado. também tiveram desempeApesar do momento mais nhos superiores ao mesmo pefavorável para as exporta- ríodo do ano anterior", disseções, a empresa ainda teve de ram o presidente do Conselho lidar com um cenário "desafia- de Administração, Abilio Didor" no mercado brasileiro, niz, e o diretor-presidente da com a inflação de alimentos companhia, José Antônio do elevada. Também pesava P r a d o F a y , q u e a s s i n a m a contra a BRF a comparação mensagem do relatório. com o segundo trimestre de O mercado espera por mu-

280

Foto Luciano Amarante / Hype

A "padaria" da BRF, montada na feira Fipan para mostrar aos donos de panificadoras como podem vender melhor frios e laticínios

Aqui, foco na padaria. E não é para comprar pão. Paula Cunha

N

o mercado brasileiro, os desafios da BRF são de outra ordem. E parte da empresa tem frequentado com assiduidade as padarias. Não é para comprar pão ou mortadela, mas para ajudar os donos desses negócios a aumentarem as vendas além do pão nosso de cada dia. Para isso, a empresa passou a criar produtos e equipamentos específicos para esses estabelecimentos. Gisele Lopes, gerente de trade marketing para pequenos e médios empreen-

danças na companhia, com a chegada de Diniz à frente do colegiado e da contratação da Galeazzi & Associados, consultoria de gestão empresarial do ex-presidente do Pão de Açúcar Cláudio Galeazzi, ho-

dimentos varejistas da BRF, lembra que, para valorizar esses produtos, que vão de embutidos a laticínios e pratos congelados, a empresa também passou a oferecer treinamento para os funcionários que trabalham no setor de corte de frios, especialmente nas padarias e nos supermercados. Para atingir esse objetivo, firmou parceria com o sindicato das padarias para ampliar estas ações em todo o País. Entre as ações já desenvolvidas, está a criação de painéis com fotografias de sanduíches e pratos que levam seus produtos, assim como tabelas de preços que contri-

mem de confiança de Diniz, que entrou no lugar de Nildemar Secches, em 9 de abril. Conhecida no mercado por fazer reestruturações especialmente na redução de custos e eficiência operacional

buem para melhorar o visual das padarias e estimular os consumidores, atraindo sua atenção para o segmento de frios. "Ampliamos constantemente o mix de produtos para este segmento, pois o espaço físico foi ampliado e separado em vários ambientes, como restaurante, área de compras e até um setor de hortifrutigranjeiros. Por isso, vamos desenvolver ainda freezers diferenciados para oferecer congelados e pratos prontos", acrescenta. Além disso, a equipe responsável pelos produtos lácteos, que era terceirizada, passará a fazer parte da própria BRF e será treinada

com enxugamento de pessoal, a consultoria pode diminuir a quantidade atual de executivos - cerca de 50. Além disso, o mercado já fala em algumas mudanças operacionais, como na estratégia de

para tratar diretamente com as padarias e atender as necessidades dos clientes. A gerente da BRF ressalta que a participação da empresa na Fipan, a feira da panificação encerrada na última quinta-feira em São Paulo, faz parte de um esforço para estreitar estes laços e que os resultados desta iniciativa e dos contatos estabelecidos durante os quatro dias de feira serão avaliados posteriormente para a criação de uma estratégia de aproximação e atendimento diferenciada. Para Lopes, a expectativa é positiva e deve gerar resultados significativos a médio prazo.

venda no mercado interno; uma nova onda de corte de custos nas operações, incluindo em eficiências de unidades, distribuição, entre outros e foco no capital empregado e retorno. (Agências)

Focus mantém dólar a R$ 2,14

A

previsão de crescimento da economia brasileira em 2013 foi mantida em 2,28% na pesquisa Focus, divulgada ontem pelo Banco Central. Para 2014, a estimativa de expansão segue em 2,60%. Há quatro semanas, as projeções eram, respectivamente, de 2,40% e 3%. A projeção para o crescimento do setor industrial em 2013 segue em 2,10%. Os economistas consultados pelo BC na pesquisa Focus mantiveram a previsão para a taxa Selic no fim de 2013 em 9,25% ao ano. Para o fim de 2014, a

mediana das projeções caiu de 9,38% para 9,25% ao ano. Há quatro semanas, as duas projeções estavam em 9,25% ao ano. A taxa Selic está hoje em 8,50% ao ano e foi mantida a expectativa de que suba em agosto para 9,00% ao ano, na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), nos dias 27 e 28 do próximo mês. A projeção para Selic média em 2013 segue em 8,25% ao ano. A projeção para o Índice Geral de Preços Disponibilidade Interna (IGPDI) em 2013 caiu de 4,94% para 4,90%, na pesquisa. Para o Índice Geral de Preços -

Mercado (IGP-M), que corrige R$ 2,14 para o dólar. a maioria dos contratos de O mercado financeiro aluguel, a expectativa passou elevou a previsão de déficit de 5,00% para 4,94%. em transações correntes em A pesquisa também 2013. A pesquisa mostra que mostrou que a previsão para a mediana das expectativas o Índice de Preços ao de saldo negativo na conta Consumidor (IPC) da corrente este ano passou de Fundação Instituto de US$ 75,00 bilhões para US$ Pesquisas 76,15 bilhões. Econômicas Há um mês, (Fipe) em estava em US$ 2013 subiu de 74,50 bilhões. 4,57% para A pesquisa 4,66%. Há um mostrou ainda mês, a que as por cento continua expectativa estimativas sendo a previsão dos analistas para o também era ingresso de de crescimento do de alta de Investimento País em 2013, 4,71% para o Estrangeiro índice que Direto (IED), segundo a mede a aquele voltado pesquisa do inflação ao ao setor Banco Central. consumidor produtivo, foi em São Paulo. mantida em Para 2014, a US$ 60,00 projeção subiu de 5,35% para bilhões para 2013 (está no 5,43%. Há quatro semanas mesmo valor há 33 estava em 5,00%. semanas). Para 2014, Na mesma pesquisa, o também foi mantida em US$ mercado financeiro manteve 60,00 bilhões. Está no mesmo a previsão para a taxa média valor há 50 semanas. (Estadão de câmbio em 2013 em Conteúdo)

2,28


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 30 de julho de 2013

e

15 Essa maluquice de subsídio de preço para gasolina e diesel afeta a Petrobras Adriano Pires, diretor do CBIE

conomia

Petrobras aperta mais o cinto Sem poder reajustar os preços da gasolina e do diesel, estatal aposta na venda de ativos e nos programas de redução de custos para fechar o ano sem prejuízo.

A

Petrobras opera com o maior nível de defasagem no preço da gasolina e do diesel dos 17 meses de gestão Graça Foster. A presidente da estatal – que havia anunciado que os anos de 2012 e 2013 seriam uma espécie de freio de arrumação para um retorno efetivo ao aumento de produção em 2014 – foi atropelada pela disparada do câmbio, que descolou ainda mais os preços domésticos dos internacionais. A estatal não tem perspectivas de elevação dos preços da gasolina e do diesel, pois o reajuste iria no sentido contrário dos esforços do governo, que hoje se concentram no controle da inflação. Outro fator que dificulta uma eventual campanha por novos reajustes é o momento político, marcado por manifestações populares. O controle sobre o preço da gasolina tem gerado críticas por parte dos produtores de etanol, que têm de manter seus preços ainda mais baixos para que o consumidor escolha seu produto nas bombas (leia texto ao lado). O preço baixo do etanol tem desmotivado novos investimentos do setor. A cotação do petróleo está relativamente estável em torno de US$ 107, mas é provável que o período de férias no Hemisfério Norte faça subir o preço em agosto, o que tornaria mais desconfortável a situação da estatal. Na semana passada, dados divulgados pela Administração de Informação de Energia dos EUA projetam para este ano o preço médio de US$ 105 para o barril de petróleo tipo Brent e US$ 100 por barril em 2014. Contas – Sem perspectivas de elevação dos

preços, a Petrobras aposta na estratégia de venda de ativos e nos programas de redução de custos para garantir resultados este ano, enquanto aguarda o aumento da curva de produção apenas para 2014. No próximo dia 9, a Petrobras divulga os resultados financeiros do segundo trimestre. O estrago do câmbio nas contas será amortecido pela nova contabilidade de hedge (proteção) adotada pela companhia. A crescente importação de derivados e o aumento do descompasso de preços voltam a comprometer a receita da estatal, tornando mais difícil a meta de investir R$ 92 bilhões neste ano. "De janeiro a maio, de acordo com os dados mais recentes da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o déficit da balança comercial da Petrobras chegou a US$ 14 bilhões. Foram US$ 21,4 bilhões de importações e US$ 7,4 bilhões de exportações. Essa maluquice de subsídio de preço para gasolina e diesel afeta a companhia no câmbio e no preço dos combustíveis", afirmou Adriano Pires, diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE). O especialista lembrou que o balanço da Petrobras do segundo trimestre do ano passado registrou o primeiro prejuízo depois de 13 anos justamente por causa do câmbio. Na época, o mercado aguardava um lucro em torno de R$ 3 bilhões e a empresa reportou saldo negativo de R$ 1,3 bilhão. "O resultado refletiu o aumento da dívida em dólar. Este ano, a mágica contábil deve garantir o lucro e possibilitar a distribuição de dividendos".(EC)

Nelson Almeida/AFP

O BNDES reserva R$ 4 bilhões para renovação e implantação de novos canaviais, que serão disponibilizados por meio do programa Prorenova.

Juro menor para renovar canavial

O

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou a redução das taxas de juros no seu Programa de Apoio à Renovação e Implantação de Novos Canaviais (Prorenova). Os juros passam a ser fixos, de 5,5% ao ano. Antes, as médias e grandes empresas pagavam Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), que está em 5% anuais, mais remuneração do BNDES de 1,3% ao ano, acrescidos do spread do agente financeiro, negociado livremente pelo cliente com o seu banco. As micro, pequenas e médias empresas pagavam TJLP mais remuneração do BNDES de 0,9%, além do spread. Segundo o BNDES, a etapa agrícola da produção de etanol representa quase 70% dos cus-

tos finais do produto, razão pela qual se espera que, com menor despesa financeira no plantio, haja incremento na capacidade de investimento das usinas e produtores rurais e, consequentemente, plantio mais ambicioso, renovando ou expandindo áreas maiores. Outra alteração aprovada pela diretoria do BNDES no Prorenova diz respeito à participação do banco nos itens financiáveis para médias e grandes empresas, que pode chegar a 90% para produtores que optarem por usar variedades de cana protegidas, isto é, cultivares que ainda não caíram em domínio público. A ideia é aumentar a difusão tecnológica de novas variedades. Para os produtores que utilizarem variedades de domínio

Leilão de aeroportos aberto a todos

O

governo cedeu à pressão de atuais concessionários de aeroportos privados e vai permitir que eles disputem os leilões dos aeroportos de Galeão (RJ) e Confins (MG) que deverão ocorrer em outubro. Em reportagem do jornal O Globo, o ministro da Secretaria de Aviação Civil, Moreira Franco, afirmou que essa participação poderá chegar a 15% da empresa que será formada para administrar o novo aeroporto. A primeira versão do edital colocada em consulta pública proibia empresas detentoras de concessões aeroportuárias no País de participar das novas concessões. Três companhias são concessionárias de grandes aeroportos no País: o grupo Invepar, que controla Guarulhos; os grupos Infravix e Corporacion América, que controlam Brasília e Natal; e os grupos UTC e Triunfo, que controlam Campinas. O grupo Invepar reúne os grandes fundos de pensão das estatais Petrobras, Caixa e Banco do Brasil e a empreiteira OAS. As companhias protestaram contra a medida dizendo que seria uma restrição à competitividade. O governo avaliou que haveria risco de judicialização do processo de concessão dos aeroportos. Com isso, decidiu abrir a

Alex de Jesus/ OTC

participação das atuais empresas concessionárias nos novos leilões num percentual em que elas não poderiam ser controladoras. A participação delas, contudo, dependerá de acordos com outras companhias estrangeiras. Isso porque o edital vai manter a exigência de que entre os sócios do consórcio exista uma operadora de aeroportos com experiência de operação numa unidade com mais de 35 milhões de passageiros ao ano. Nenhum dos três controladores apresentou, no leilão de 2012, um operador com essa quantidade. (Folhapress)

Concessionários que já controlam os terminais de Guarulhos, Campinas, Natal e Brasília poderão ter 15% de Confins e Galeão, que serão privatizados.

público, o limite de participação do BNDES cai de 80% para 70% dos itens financiáveis. A redução pretende o alinhamento às políticas operacionais do BNDES. O banco de fomento informou, ainda, por meio de comunicado divulgado ontem, que o Prorenova continuará com dotação de R$ 4 bilhões. Os pedidos de financiamento deverão ser protocolados no BNDES até 31 de dezembro deste ano. Preços – Baratear a produção é uma alternativa para estimular os produtores de etanol, que alegam dificuldades para competir com o preço da gasolina, que é controlado pelo governo. Para fazer frente ao preço da gasolina, o preço do etanol vêm caindo. O do etanol hidratado nas usinas paulistas acumulam

queda de 6,8% neste mês, informou ontem o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). O Indicador Cepea/Esalq fechou a semana de 22 a 26 de julho a R$ 1,0833 por litro (sem impostos), ante o preço médio de R$ 1,1631 por litro, em média, no período entre 24 e 28 de junho. Na última semana, o indicador do etanol hidratado, utilizado nos carros bicombustíveis, caiu 1,32% em relação ao período anterior. No acumulado da safra, as usinas produziram 9,4 bilhões de litros de etanol, aumento de 46,2% na comparação com a temporada 2012/13, segundo dados da União das Indústria da Cana-de-açúcar (Unica), o que colabora para pressionar os preços neste momento de pico de moagem.(Agências)

Vem aí o "tesoureiro" do pré-sal

O

ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, informou que o decreto sobre a criação da pré-sal Petróleo S.A. (PPSA) deverá ser divulgado dentro de 10 a 15 dias. A PPSA ficará responsável por administrar os recursos da União obtidos a partir do modelo de partilha de novas áreas de exploração na área do pré-sal. O primeiro leilão sob o modelo de partilha está marcado para outubro, quando será concedido o direito de exploração no prospecto de Libra, na Bacia de Santos. A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) fixou em R$ 15 bilhões o bônus de

assinatura para as empresas interessadas em explorar a região. O leilão, segundo Lobão, poderá contar com a presença de empresas estrangeiras. O leilão de Libra é apontado como uma alternativa para que a União adote uma política de preços reduzidos ao gás natural. O produto mais competitivo seria fornecido justamente pela PPSA. No primeiro semestre deste ano, o governo sinalizou que uma das medidas em análise nesse sentido seria a adoção de preços diferenciados para o gás natural utilizado como matéria-prima, e não na geração de energia. (EC)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

16 -.ECONOMIA/LEGAIS

terça-feira, 30 de julho de 2013

e Dada a largada do Startup Brasil conomia

Karina Lignelli

O

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) anunciou ontem as 56 empresas nascentes selecionadas na primeira fase do programa Startup Brasil, na

sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). No total, foram 908 inscrições, sendo 672 brasileiras e 236 estrangeiras, a quem foram reservadas 25% das vagas. O programa de aceleração oferecerá R$ 200 mil, além da bolsa de R$ 6 mil aos empreendedores – valo-

res aos quais as nove aceleradoras selecionadas podem somar de R$ 20 mil a R$ 1 milhão para impulsionar a gestão e dar suporte no mercado. Entre as escolhidas, 45 são brasileiras, a maioria de São Paulo (34%), seguida pelo Sul (17,7%) e Nordeste (13%). Já entre as 11 estrangeiras, a

maioria é dos EUA (5), seguida por Irlanda (2), Israel, Argentina, Espanha e Colômbia. Segundo Rafael Moreira, diretor de políticas setoriais em TI do MCTI e responsável pelo programa, as empreendedoras digitais escolhidas apresentam soluções para segmentos distintos, que vão de educação e saúde, pesquisa e segurança cibernética e mobilidade, e chegam às áreas de mineração e petróleo e gás. "São projetos abrangentes, que usam computação em nuvem e que oferecem soluções bastante inovadoras. Foi uma seleção melhor do que esperávamos", comenta o diretor. Quanto à atração de startups estrangeiras, Moreira

afirma que o foco do programa é a cadeia global do segmento – por isso o interesse em atrair os melhores cérebros para empreender no Brasil. "É uma série de fatores positivos que cria um ambiente e uma cultura de inovação e empreendedorismo com pensamento global, que ajuda a buscar soluções não só para o Brasil, mas para o mundo." Em agosto, as selecionadas devem realizar o cadastramento inicial no programa, e nos dias 2, 3 e 4 de setembro haverá um "kick off meeting" (ou pontapé inicial) no Rio de Janeiro, que começa com todas as startups recebendo recursos do governo. Além disso, o Startup Brasil, que faz

56 empresas nascentes foram selecionadas entre 908 inscritas, algumas estrangeiras parte do programa TI Maior, terá um hub internacional no Vale do Silício, em parceria com a Apex, e o Espaço StartUp Brasil, em São Francisco, onde as iniciantes vão trabalhar e receber apoio para a internacionalização. A segunda fase do programa, em outubro, selecionará aproximadamente outras 50 empresas nascentes. "A ideia é abrir seleção todo semestre e, dentro desse cronograma, chegar a 2015 com cerca de 300 empresas aceleradas", espera Moreira.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 30 de julho de 2013

ECONOMIA/LEGAIS - 17

e Na carteira, novas notas de R$ 2 e R$ 5. As novas notas têm uma camada de verniz para aumentar a vida útil. Por serem de pequeno valor, circulam mais e duram menos que as de maior valor.

conomia

As novas cédulas têm desenho e tamanho diferentes das atuais, além de novos recursos de segurança. Mas as antigas continuam valendo, até serem recolhidas. Divulgação

C

omeçaram a circular ontem as novas cédulas de R$ 2 e R$ 5. Foram produzidas 75 milhões de notas de cada valor. Essas notas receberam uma camada de verniz para aumentar sua vida útil. Por serem de pequeno valor e, portanto, circularem mais, elas costumam durar em média apenas 14 meses. Com esse novo tratamento, terão vida útil maior, mas o BC não tem uma estimativa de quanto. As novas notas de R$ 2 e R$ 5 têm tamanhos diferentes, de acordo com seus valores. O recurso, aliado às marcas táteis em relevo, facilita o reconhecimento pelos portadores de deficiência visual.

Para facilitar a identificação de deficientes visuais, a nova nota de R$ 2 tem como marca tátil uma barra inclinada, enquanto a de R$ 5 possui uma barra horizontal. As novas cédulas completam o projeto Segunda Família do Real, iniciado em 2010 com a substituição das cédulas de R$ 50 e 100, e depois ampliado para as notas de R$ 20 e R$ 10. Na média geral, as cédulas da segunda família são 15% a 20% mais caras que as anteriores. Quanto maior o valor nas notas, mais cara é a sua produção por causa da incorporção de mais elementos de segurança. As notas de maior valor não receberam a camada protetora de verniz.

Avanço S.A. Indústria e Comércio de Máquinas CNPJ N° 43.297.852/0001-03 - NIRE Nº 35.300.007.956 Ata de Assembleia Geral Ordinária realizada em 30 de abril de 2013 Data, Hora, Local: 30/04/2013, às 17:00 horas, na sede social. Quorum: Totalidade do capital social. Mesa: Dante Battaglio, Presidente e Criseli Alves Fernandes, Secretária. Aviso aos Acionistas: Dispensada publicação (Art. 133, § 4°, Lei 6404/76). Convocação: Dispensada publicação (Art. 124, § 4°, Lei 6404/76). Deliberações Unânimes: A) Aprovados Relatório da Diretoria, Balanço Patrimonial, Demonstrações Financeiras e Notas Explicativas referentes ao exercício social encerrado em 31/12/2012, publicados no Diário Oficial do Estado de São Paulo (Empresarial) e no Diário do Comércio, ambos em 27/04/2012. B) Aprovada a destinação do lucro líquido do exercício findo em 31/12/2012, no montante R$ 2.567.077,11 da seguinte forma: 1). R$ 128.353,86 para a constituição da Reserva Legal. 2). R$ 609.680,81 a ser distribuído aos acionistas a titulo de dividendos. 3). R$ 1.829.042,44 a serem transferidos para a conta de Lucros Acumulados, para posterior destinação. C) Reeleitos, com mandato de 30/04/2013 a 30/06/2014, os seguintes membros da Diretoria: Diretor Geral: Dante Battaglio, brasileiro naturalizado, casado, engenheiro, RG n° 3.559.070 SSP/SP, CPF/MF n° 661.396.518-91, que acumulará o cargo de Diretor Industrial. Diretor Comercial: Luciano Natalini, italiano, casado, industrial, RNE n° W666585-Q SSP/SP e CPF/ MF n° 007.185.058-91. Diretora Administrativa e Financeira: Criseli Alves Fernandes, brasileira, casada, empresária, RG n° 4.556.103 SSP/SP e CPF/MF n° 895.158.628-68, todos residentes e domiciliados em São Paulo/SP. Fica consignado em ata que o prazo de gestão dos administradores se estende até a investidura dos membros eleitos, consoante § 4°, art. 150, Lei 6404/76. D) Fixada a remuneração mensal de cada diretor em até o limite máximo de R$ 20.000,00. E) Declaração de Desimpedimento: Os Diretores declaram, sob as penas da lei, que não estão impedidos de exercerem a administração da sociedade, por lei especial ou em virtude de condenação criminal, ou a pena que vede, ainda que temporariamente, o acesso a cargos públicos; ou por crime falimentar, de prevaricação, peita ou suborno, concussão, peculato; ou contra a economia popular, contra o sistema financeiro nacional, contra as normas de defesa da concorrência, contra as relações de consumo, a fé pública ou a propriedade, enquanto perdurarem os efeitos da condenação, nos termos do Art. 1011, § 1°, Lei 10.406 de 10/01/2002. Termo de Posse: Lavrado e assinado pelos Diretores no Livro de Atas de Reuniões da Diretoria, conforme Art. 149, Lei 6404/76. Conselho Fiscal: Dispensado. Observações Finais: 1) Ata lavrada pelo sumário dos fatos ocorridos e das decisões tomadas. 2) Deliberações aprovadas por unanimidade, abstendo-se de votar os legalmente impedidos. 3) Ficam arquivados na sede social da companhia os documentos citados nesta ata. Encerramento: Lavrada, lida, aprovada e assinada p/ registro e arquivamento na Jucesp e posterior publicação na forma da lei. São Paulo 30/4/2013. Dante Battaglio: Presidente e Criseli Alves Fernandes: Secretária. Acionistas: 1) Orizio Empreendimentos e Participações Ltda., por sua Sócia Criseli Alves Fernandes, 2) Luciano Natalini, 3) Criseli Alves Fernandes. 4) Dante Battaglio. e Antônio Jacinto Caleiro Palma - Advogado - OAB/SP 25.640 - CPF: 116.988.708-25. Certidão da Jucesp nº 226.336/13-0 em 14/06/2013.

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ANDRADINA

Extrato de Aditamento Contratual. Processo nº 04/13 – Pregão nº 03/13. Objeto: Aquisição de gêneros alimentícios. Fica ajustado entre as partes que será aditado ao valor contratual a importância de: Contratado: Alnutri Alimentos Ltda, valor de R$ 10.050,00 (dez mil e cinquenta reais). Contratado: Frigoboi Comércio de Carnes Ltda, valor de R$ 16.247,50 (dezesseis mil, duzentos e quarenta e sete reais e cinquenta centavos). Contratado: Marka Serviços e Comércio de Máquinas e Equipamentos Ltda – EPP, valor de R$ 10.937,50 (dez mil, novecentos e trinta e sete reais e cinquenta centavos). Contratado: Nutricionale Comércio de Alimentos Ltda, valor de R$ 22.901,25 (vinte e dois mil, novecentos e um reais e vinte e cinco centavos). Contratado: Rafael Nori – ME, valor de R$ 7.112,50 (sete mil, cento e doze reais e cinquenta centavos). Contratado: S. Mazzoni Alimentos – EPP, valor de R$ 5.760,00 (cinco mil, setecentos e sessenta reais). Contratado: Sagrado & Vidotto Araçatuba Ltda, valor de R$ 2.166,50 (dois mil, cento e sessenta e seis reais e cinquenta centavos). As demais cláusulas e condições do contrato permanecem inalteradas. Data: 29 de julho de 2013. Jamil Akio Ono - Prefeito.

Gradual Securitizadora de Créditos Financeiros S.A. CNPJ nº 08.440.459/0001-18 NIRE 35300336437 Ata da Assembléia Geral Ordinária Realizada em 30/04/2013 Data: 30/04/2013, às 14 hs. Local: Sede Social. Presença: Totalidade das acionistas. Mesa: Presidente, Fernanda Ferraz Braga de Lima; Secretário, Gabriel Paulo Gouvea de Freitas Junior. Deliberações: 1. Aprovadas as Demonstrações Financeiras referentes ao exercício findo em 31/12/2012, de acordo com o item II do artigo 294 da Lei 6.404/76 (com a nova redação dada ao seu caput pela Lei nº 10.303/01): - A sociedade possui menos de 20 acionistas e tem patrimônio líquido inferior a R$ 1.000.000,00. a.a. Presidente: Fernanda Ferraz Braga de Lima. Secretária: Gabriel Paulo Gouvea de Freitas Junior. Acionista: Hautmont Participações S.A., representada pelas diretoras Fernanda Ferraz Braga de Lima e Gabriel Paulo Gouvea de Freitas Jr. JUCESP nº 257.502/13-0, em 10/07/13. Gisela S. Ceschin - Sec. Geral.

PREFEITURA MUNICIPAL DE CASTILHO/SP PROCESSO LICITATÓRIO Nº 59/13 - PREGÃO Nº 39/13 Acha-se aberto, na Prefeitura do Município de Castilho, o Processo Licitatório 59/13, na modalidade de Pregão 39/13, na forma presencial, para a contratação de empresa de radiodifusão e de som volante, para prestação de serviços de publicidade dos programas, obras, serviços e campanhas da Administração. Data: 13 de agosto de 2013, às 09 horas. O edital, na íntegra, encontra-se à disposição dos interessados na Praça da Matriz, 247, Castilho. Informações complementares serão fornecidas pelo telefone (18) 37419000, ramal 9034 e pelo e-mail: licitacoescastilho@starsnet.com.br. A Debitar dia (30.07.13)

PREFEITURA MUNICIPAL DE BIRIGUI

EDITAL Nº 082/2.013 RP de PREGÃO PRESENCIAL Nº 071/2.013. OBJETO:- Registro de Preços para aquisição de materiais para pintura destinados à secretaria de serviços públicos, água e esgoto pelo período de 12 meses. data da abertura- 13/08/2.013, às 08:00 horas. Melhores informações poderão ser obtidas junto a Seção de Licitações na Rua Santos Dumont nº 28, Centro, ou pelos telefones (018) 3643.6126. O Edital poderá ser lido naquela seção e retirado gratuitamente no site www.birigui.sp.gov.br, Pedro Felício Estrada Bernabé, Prefeito Municipal, Birigui, 29/07/2013.

Anuncie

PREFEITURA MUNICIPAL DE BIRIGUI

O Em Jor pre nal en do de do r

Ligue:

Fone: 11

3180-3175

Ata da Assembleia Geral Extraordinária 1. Data, Hora e Local: Realizada no dia 27.06.2013, às 15 hs, na sede social da Cia, em SP/SP. 2. Convocação e Presença: Dispensada a publicação de editais de convocação, na forma da Lei das S.A. 3. Mesa: Presidência: Sr. Dilson de Cerqueira Paiva Filho e convidou o Sr. Bruno Semino para secretariá-lo. 4. Ordem do Dia e 5. Deliberações Unânimes: 5.1. Revogar a procuração pelos srs. Evandro Pires Daltro Júnior, brasileiro, casado, engenheiro civil, passaporte nº YA 621614, CPF/MF 423.146.235-68; e Rogério Veras, brasileiro, casado, engenheiro civil, passaporte nº FE 922382, CPF/MF 459.160.634-15, em favor dos Srs. a) Ricardo Cabral Leal, brasileiro, casado, engenheiro civil, passaporte nº YB 069553, CPF/MF 169.343.004-59; e b) Jorge de Oliveira Ribeiro Filho, brasileiro, casado, engenheiro civil, passaporte nº YA 225055, CPF/MF 164.977.675-68, para representação da sucursal da Cia na República das Honduras; nos termos do documento devidamente inscrito em 17.09.2012, sob o “asiento registral” nº 15028 da Matrícula 71496, no “Libro de Comerciantes Sociales del Registro Mercantil del Departamento de Francisco Morazán”, República de Honduras. 5.2. Designar novos representantes da sucursal da Cia na República das Honduras, quais sejam, os Srs: a) José Alexis Beghini de Carvalho, brasileiro, casado, arquiteto, passaporte nº FH 531821, CPF/MF 507.054.58768; e b) Jorge de Oliveira Ribeiro Filho, brasileiro, casado, engenheiro civil, passaporte nº YA 225055, CPF/MF 164.977.675-68, podendo estes, agindo em conjunto ou isoladamente, independente da ordem de nomeação, responder de forma ampla pelos interesses da sucursal da Cia na República das Honduras, nos termos e limites do instrumento de procuração anexo à presente ata. 5.3. Ratificar a abertura das seguintes sucursais da Cia em outros países: 5.3.1. Na República das Honduras, cuja abertura foi em 30.01.2012, com endereço no Edif. Rofisa II, Colônia, Lomas del Guijarro Sur, Calle Barcelona, Bloco C, Lote 15, em Tegucigalpa, Município do Distrito Central, Departamento de Francisco Morazán, República das Honduras. 5.3.2. Na República de Angola, cuja abertura foi em 16.02.2012, com endereço no Cond. Belas Business Park, Edf. Malange, sala 503, Talatona, em Luanda, capital da República de Angola. 5.3.3. Na República da Guatemala, cuja abertura foi em 15.02.2012, com endereço na 7ª Avenida 5-10, zona 4, Centro Financiero, Torre II, Nível 11, oficina n. 1, na Guatemala, capital da República da Guatemala. 5.4. Alterar, o endereço da sucursal da Cia na República das Honduras de Edifício Rofisa II, Colônia, Lomas del Guijarro Sur, Calle Barcelona, Bloco C, Lote 15, em Tegucigalpa, Município do Distrito Central, Departamento de Francisco Morazán, República das Honduras para Edifício Metropolis, em Tegucigalpa, à altura de Boulevard Suyapa, nºs 21602, 21603, 21604 e 21605, República das Honduras. 5.5. Alterar o endereço da filial da Cia de Salvador da Rua Humberto de Campos, 251, Bairro Graça, CEP 40150130, Salvador/BA para Av. Luiz Viana Filho, 6462, Ed. Wall Street West, Torre B, 11º andar, salas 1101 a 1126, e 12º andar, salas 1201 a 1205 e 1223 a 1226, Paralela, CEP 41.770-000, Salvador/BA. 5.6. Aumentar o capital social para a sucursal da Cia na República do Peru, que será aumentado em US$ 13.000.000,00 ou S/. 35.360.000,00 Novos Soles Peruanos, de acordo com a cotação oficial da moeda peruana nesta data, com seu valor em Reais a ser apurado de acordo com a cotação da moeda nas datas de fechamento da operação de câmbio e remessa, tomando-se como base as regras do BACEN. O montante destinado ao aumento de capital em questão é lícito e provem de operação normal e giro comercial da Cia. Com a majoração ora autorizada e depois de cumpridos os requisitos legais exigidos no Peru, o capital social designado para a sucursal da Construtora OAS S.A. no Peru passará a ser de S/. 92.398.276,50 Novos Soles Peruanos. 5.7. Autorizar que os Srs. Valfrêdo de Assis Ribeiro Filho, passaporte nº YA 229230 e carnet de extranjería n° 000578242; Paola Alexandra Avalos Medina, DNI n° 09538744; e/ou Sonia Jo Ann Cruz Obregón, DNI n° 15726463, individual ou conjuntamente, subscrevam quaisquer documentos e efetuem todos os trâmites requeridos pelas autoridades peruanas para que o respectivo aumento ao capital social designado da sucursal da Cia na República do Peru seja corretamente registrado e averbado perante os órgãos locais competentes. 5.8. Em razão das deliberações acima, aprovar a alteração dos itens 2 e 3 do § único do Art. 2º do Estatuto Social da Cia, que passarão a vigorar com as novas redações contidas no Estatuto Social da Cia consolidado, constante do Anexo I à presente ata. 6. Encerramento: Nada mais havendo a ser tratado, foi encerrada a assembleia, da qual se lavrou a presente ata que, lida e achada conforme, foi assinada por todos. Mesa: Dilson de Cerqueira Paiva Filho - Presidente; Bruno Semino - Secretário. Acionistas Presentes: OAS S.A. e OAS Engenharia S.A. A presente ata, redigida na forma de sumário, nos termos do art. 130, §1º, da Lei das S.A., é cópia

Vix One Empreendimentos Imobiliários SPE Ltda. CNPJ/MF nº 08.091.808/0001-33- NIRE - 35.220.726.441 Reunião dos Sócios Quotistas - Edital de Convocação Claudio Carvalho de Lima e Rafael Novellino, na condição de administradores da VIX One Empreendimentos Imobiliários SPE Ltda., (“SOCIEDADE”), vêm, pela presente, nos termos do Contrato Social em vigor, convocar as sócias quotistas, para a Reunião de Sócios Quotistas, a realizar-se no dia 05.08.2013, às 10hs, na sede social, em SP/SP, Av. Engenheiro Roberto Zuccolo, nº 555, 1º andar, sala 1.001 - parte, Vila Leopoldina, para deliberar sobre a seguinte ordem do dia: i) com fundamento no disposto do item II do art. 1.082 do Código Civil, deliberar acerca da proposta de redução do capital em R$ 16.000.000,00, considerados excessivos em relação ao objeto, com o cancelamento de 16.000.000 quotas, com valor nominal de R$1,00 cada uma, sendo 10.400.000 quotas de propriedade da sócia Cyrela Brazil Realty S.A. Empreendimentos e Participações, 800.000 quotas de propriedade da sócia Morar Construtora e Incorporadora Ltda., e 4.800.000 quotas de propriedade da sócia Incortel Incorporações e Construções Ltda., as quais receberão, na proporção das respectivas participações, o valor da redução em moeda corrente do país, a título de restituição do valor das quotas canceladas. Passando o capital social de R$ 33.145.799,00 para R$ 17.145.799,00; e ii) autorizar os administradores da Sociedade a assinar e firmar todos os documentos necessários para a restituição dos valores devidos em razão da redução de capital, assim como a publicar a ata deliberando a redução do capital, contendo um resumo das deliberações aprovadas, para os fins prescritos no art. 1.084 e seus parágrafos do Código Civil, bem como os sócios promover a alteração do contrato social consignando o novo valor do capital social. São Paulo, 27.07.2013. Rafael Novellino - Administrador, Claudio Carvalho de Lima - Administrador.

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ANDRADINA

Processo nº 59/2013 – Concorrência nº 01/2013. OBJETO: Venda de lotes de terrenos, localizados no Parque Empresarial, consistente numa área de terras com 16,1627 hectares, encravada no perímetro urbano, situada e localizada na margem da pista Leste da Rodovia Marechal Rondon – SP 300, km 643, neste Município de Andradina, objeto da Matrícula 34.125, transcrito na fl. 01, livro 02 – Registro Geral do Serviço de Registro de Imóveis e Anexos da Comarca de Andradina. Considerando a solicitação n° 22/2013 da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda, face aos questionamentos acerca da possibilidade de obtenção da certidão de regularidade perante previdência social, por parte de pessoa física, existente e constante no item 07 subitem 7.4.1.2.4; Resolvo, por bem, adiar a data da sessão de recebimento e julgamento do processo supra para o dia 13 de agosto de 2013, às 10 horas. As demais cláusulas e condições permanecem inalteradas. Andradina, 29 de julho de 2013. Jamil Akio Ono - Prefeito

As novas cédulas completam a Segunda Família do Real. Entre as diferenças para as antigas, há marcas táteis para facilitar e identificação por deficientes visuais.

Duratex S.A. CNPJ. 97.837.181/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300154410 Capital Autorizado: até 920.000.000 de ações ordinárias Capital Subscrito e Realizado: R$ 1.705.271.709,44 - 605.059.489 ações ordinárias ATA SUMÁRIA DA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA REALIZADA EM 24 DE JUNHO DE 2013 DATA, HORA E LOCAL: Em 24 de junho de 2013, às 8:30 horas, na Av. Paulista, 1938, 5º andar, em São Paulo (SP). MESA: Salo Davi Seibel (Presidente) e Carlos Roberto Zanelato (Secretário). QUORUM DE INSTALAÇÃO: acionistas representando 76,08% do capital social. EDITAL DE CONVOCAÇÃO: publicado nos jornais Diário Oficial do Estado de São Paulo, edições de 7, 8 e 11.06.2013 (págs. 51, 26 e 6), e Diário do Comércio, edições de 7, 10 e 11.06.2013 (págs. 13, 15 e 11). DELIBERAÇÕES TOMADAS POR UNANIMIDADE: aprovadas, nos termos da Proposta do Conselho de Administração de 6.6.2013: (i) a alteração da nomenclatura dos cargos da Diretoria da Companhia, passando o “caput” do Artigo 24 do Estatuto Social a ter a seguinte redação: “24. Cargos da Diretoria. A composição da Diretoria, compreendendo os cargos de (i) Diretor Presidente, (ii) Diretor Vice-Presidente da Unidade de Negócios Deca, (iii) Diretor Vice-Presidente da Unidade de Negócios Madeira e (iv) Diretores, bem como as atribuições dos diretores serão aquelas estabelecidas pelo Conselho de Administração.” (ii) a consolidação do Estatuto Social para refletir a alteração acima, na forma do Anexo desta ata. PUBLICAÇÃO DA ATA: aprovada a publicação da ata da Assembleia com omissão dos nomes dos acionistas presentes, conforme faculta o § 2º do Artigo 130 da Lei 6.404/76. CONSELHO FISCAL: não houve manifestação do Conselho Fiscal, por não se encontrar em funcionamento. DOCUMENTOS ARQUIVADOS: ata da reunião do Conselho de Administração de 6.6.2013 e as Declarações de Votos. ENCERRAMENTO: Nada mais havendo a tratar e ninguém desejando manifestar-se, encerraram-se os trabalhos, lavrando-se esta ata que, lida e aprovada, foi por todos assinada. Certificamos ser a presente cópia fiel da original lavrada em livro próprio. São Paulo (SP), 24 de junho de 2013. (aa) Salo Davi Seibel - Presidente da Assembleia; Carlos Roberto Zanelato - Secretário da Assembleia. JUCESP sob nº 264.810/13-2, em 17.07.2013. (a) Gisela Simiema Ceschin - Secretária Geral. ATA SUMÁRIA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 24 DE JUNHO DE 2013 DATA, HORA E LOCAL: Em 24 de junho de 2013, às 14:00 horas, na Av. Paulista, 1938, 5º andar, em São Paulo (SP). MESA: Salo Davi Seibel - Presidente; e Carlos Roberto Zanelato Secretário. QUORUM: A totalidade dos membros empossados. DELIBERAÇÕES TOMADAS POR UNANIMIDADE: Os Conselheiros deliberaram recompor a Diretoria da Companhia para término do mandato anual vigente, adequando-a à reestruturação de cargos aprovada na Assembleia Geral dos Acionistas realizada nesta data, conforme segue: (i) RAUL PENTEADO DE OLIVEIRA NETO assume a Vice-Presidência da Unidade de Negócios Deca; (ii) ANTONIO JOAQUIM DE OLIVEIRA, Diretor Presidente, acumulará temporariamente a Vice-Presidência da Unidade de Negócios Madeira; e, (iii) para os cargos de Diretores, remanejados ALEXANDRE COELHO NETO DO NASCIMENTO, FLÁVIO DIAS SOARES, FLAVIO MARASSI DONATELLI, MARCO ANTONIO MILLEO, MÔNICA RAMOS PINTO, RENATO AGUIAR COELHO, ROBERTO SZACHNOWICZ e RONEY ROTENBERG e eleitos JOSÉ RICARDO PARAÍSO FERRAZ e PAULO CESAR MARÓSTICA, abaixo qualificados e que serão investidos nos cargos no próximo dia 01.07.2013, mediante assinatura do termo de posse no livro próprio. Em consequência, a Diretoria da Companhia passa a assim se compor, com mandato anual que vigerá até a posse dos que vierem a ser eleitos em 2014: (i) Diretor Presidente e Diretor Vice-Presidente da Unidade de Negócios Madeira: ANTONIO JOAQUIM DE OLIVEIRA, casado, engenheiro, RG-SSP/PR 2.141.939-7, CPF 360.473.099-68; (ii) Diretor Vice-Presidente da Unidade de Negócios Deca: RAUL PENTEADO DE OLIVEIRA NETO, casado, advogado, RG-SSP/SP 9.409.637-5, CPF 049.330.058-93; (iii) Diretores: ALEXANDRE COELHO NETO DO NASCIMENTO, casado, administrador, RG-SSP/MG M-4.741.615, CPF 699.032.047-87; FLÁVIO DIAS SOARES, casado, administrador, RG-SSP/SP 11.583.508, CPF 054.501.518-96; FLAVIO MARASSI DONATELLI, casado, contador, RG-SSP/SP 4.287.673-4, CPF 943.694.458-68; JOSÉ RICARDO PARAÍSO FERRAZ, brasileiro, casado, engenheiro, RGSSP/SP 7.723.920, CPF 049.734.408-41; MARCO ANTONIO MILLEO, casado, engenheiro, RG-SSP/SP 8.216.460, CPF 579.966.017-04; MÔNICA RAMOS PINTO, solteira, psicóloga, RG-SSP/ RJ 008.470.372-7, CPF 008.907.757-10; PAULO CESAR MARÓSTICA, brasileiro, casado, engenheiro, RG-SSP/SP 8.910.101-7, CPF 005.933.008-23, RENATO AGUIAR COELHO, casado, engenheiro, RG-SSP/SP 13.254.429, CPF 096.729.988-80; ROBERTO SZACHNOWICZ, casado, engenheiro, RG-SSP/SP 16.680.098-3, CPF 084.344.198-40; e RONEY ROTENBERG, casado, advogado, RG-SSP/SP 5.101.239, CPF 042.133.668-47, todos brasileiros e domiciliados em São Paulo (SP), na Av. Paulista, 1938, piso terraço; e (iv) Diretor de Relações com Investidores: FLAVIO MARASSI DONATELLI. Na oportunidade, os novos Diretores declararam que não estão incursos em nenhum dos crimes previstos no Artigo 147 da Lei 6.404/76, assim como não estão impedidos para ocupar cargos na administração da Companhia. ENCERRAMENTO: Nada mais havendo a tratar e ninguém desejando manifestar-se, encerraram-se os trabalhos, lavrando-se esta ata que, lida e aprovada, foi por todos assinada. São Paulo (SP), 24 de junho de 2013. (aa) Salo Davi Seibel - Presidente; Carlos Roberto Zanelato - Secretário; Alfredo Egydio Arruda Villela Filho e Ricardo Egydio Setubal - Vice-Presidentes; Álvaro Antonio Cardoso de Souza, Fábio Schvartsman, Helio Seibel, Henri Penchas, Olavo Egydio Setubal Júnior e Rodolfo Villela Marino - Conselheiros. Certifico ser o presente cópia fiel do original lavrado em livro próprio. São Paulo (SP), 24 de junho de 2013. (a) Carlos Roberto Zanelato - Secretário do Conselho de Administração. JUCESP sob nº 265.351/13-3, em 18.07.2013. (a) Gisela Simiema Ceschin - Secretária Geral.

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ANDRADINA

Aviso de Abertura de Licitação. Processo nº 68/13 – Tomada de Preços nº 12/13. Objeto: Contratação de empresa especializada para construção de uma Unidade de Pronto Atendimento – UPA de que trata a Portaria 1.020, de 13 de maio de 2009, do Ministério da Saúde. Tipo: Menor Preço. Regime: Empreitada por preço global. Vencimento: 10 (dez) horas, do dia 19 de agosto de 2013. Edital por meio magnético - valor de R$ 38,66. Informações: Prefeitura - Rua Dr. Orensy Rodrigues da Silva n°341, fone/fax (18) 3702-1029, de 2ª a 6ª feira, das 8h30 às 16h30. Andradina, 29 de julho de 2013. Jamil Akio Ono - Prefeito. SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO ASSOCIAÇÃO SAÚDE DA FAMÍLIA – ASF A ASSOCIAÇÃO SAÚDE DA FAMÍLIA – ASF torna público que se acha aberto procedimento licitatório de SELEÇÃO DE FORNECEDORES, modalidade: COLETA DE PREÇO Nº 014/2013, PROCESSO ASF Nº 041/2013, OBJETIVANDO A CONTRATAÇÃO INTEGRADA DE EMPRESA PARA A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS ESPECIALIZADOS EM ENGENHARIA E ARQUITETURA PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO EXECUTIVO ASBUILT E EXECUÇÃO DE OBRA E REFORMA PARA IMPLANTAÇÃO DA REDE HORA CERTA NO AMA ESPECIALIDADES SOROCABANA – CRITÉRIO MELHOR NOTA TÉCNICA E PREÇO. O edital na íntegra poderá ser consultado no sítio ASF: www.saudedafamilia.org e/ou retirado na sede da Associação, sita à Praça Mal. Cordeiro de Farias, 65 (11) 3154-7050. Informações no endereço eletrônico: licitacoesasf@saudedafamilia.org | Data da Sessão Pública: 15/08/2013 às 09h30 – Local da Sessão: Associação Saúde da Família, Praça Mal. Cordeiro de Farias, 65 – Higienópolis – São Paulo/SP.

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

FDE AVISA: COMUNICADO DE RETOMADA DE ETAPA DE PREGÃO ELETRÔNICO PREGÃO ELETRÔNICO DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 36/00295/13/05 OBJETO: Aquisição de Mesa Acessível para Pessoa em Cadeira de Rodas - MA- 01. Tendo em vista a licitante GRIF Aplicação e Decoração Ltda ter sua habilitação invalidada, conforme subitem 6.16. do Edital (protocolou de maneira intempestiva os originais e cópias autenticadas dos documentos de habilitação enviados durante a sessão pública), informo às empresas: Comercial Harmonia Mercado Ltda., Multimix 2003 Comércio e Representações Ltda., Cantares Magazine Ltda., Bellinea Indústria e Comércio de Móveis Ltda., Centro Paulista de Tecnologia Assistiva e Grif Aplicação e Decoração Ltda., participantes do pregão em epígrafe, que nos termos do art. 4°, inciso XVI, da Lei Federal nº 10.520/02 será realizada a sessão pública de retomada de etapa do pregão eletrônico no dia 07/08/2013 às 10:00h, no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br.

PREFEITURA MUNICIPAL DE BIRIGUI

EDITAL Nº 084/2.013 RP de PREGÃO PRESENCIAL Nº 064/2.013. OBJETO:- Registro de Preços para aquisição de óleos lubrificante, óleo hidráulico, graxa para rolamento e fluído de freio, destinados à secretaria de serviços públicos, água e esgoto, pelo período de 12 (doze) meses. data da abertura - 14/08/2.013, às 14:00 horas. Melhores informações poderão ser obtidas junto a Seção de Licitações na Rua Santos Dumont nº 28, Centro, ou pelos telefones (018) 3643.6126. O Edital poderá ser lido naquela seção e retirado gratuitamente no site www.birigui.sp.gov.br, Pedro Felício Estrada Bernabé, Prefeito Municipal, Birigui, 29/07/2013.

no

Mesmo sem identificar uma incidência "grave" de falsificação, ao mudar as cédulas, o BC afirma que age preventivamente. "Atualmente, essa é uma realidade não só do Brasil, mas de todo o mundo: as autoridades emissoras têm buscado atualizar o design de suas cédulas com mais frequência, a fim de agregar-lhes elementos de segurança mais sofisticados, capazes de resistir às investidas dos falsários", relatou o BC em nota. Apesar do cuidado, o BC já identificou falsificação das notas da segunda família do real. Isso se dá porque a população não conhece bem as novas notas e não verifica seus elementos de segurança. (Agências)

EDITAL Nº 076/2.013 – PREGÃO PRESENCIAL Nº 070/2.013 MANIFESTAÇÃO À IMPUGNAÇÃO. Após análise dos pedidos de Impugnação ao Edital do Pregão Presencial nº 070/2013 interposto pelas empresas “NACIONAL COMERCIAL LTDA e MEDLEVENSOHN COMÉRCIO E REPRESENTAÇÕES DE PRODUTOS HOSPITALARES LTDA.”, o Pregoeiro decide Indeferir os “Pedidos de Impugnação”, mantendose a redação original do edital, respaldado pela manifestação da secretaria requisitante, conforme ofícios nº 62 e 63/2013 anexos (disponíveis no sítio virtual desta Prefeitura), e artigo 10, inciso xxxv da lei nº 6.437, de 20 de agosto de 1977, e artigos 274, 276 e 278 do decreto-lei no 2.848, de 7 de dezembro de 1940. Desta forma, ficam as informações constantes no edital de Pregão Presencial de nº 070/2013, inalteradas e sua realização na data e horário previstos inicialmente no edital em questão, cuja decisão foi confirmada pelo Excelentíssimo Sr. Prefeito. A decisão sobre a impugnação encontra-se nos autos do processo licitatório à disposição dos interessados no Site: www.birigui.sp.gov.br ou na Seção de Licitações, na Rua Santos Dumont, 28- Centro, Birigui, 29/07/2013.

FALÊNCIA, RECUPERAÇÃO EXTRAJUDICIAL E RECUPERAÇÃO JUDICIAL NOS TERMOS DO PROVIMENTO CSM CXC/84, INFORMAMOS QUE NO DIA 29 DE JULHO DE 2013 NÃO HOUVE PEDIDO DE FALÊNCIA NA COMARCA DA CAPITAL.

Meistercorp Construtora e Incorporadora S.A. - CNPJ/MF nº 08.776.950/0001-14 – NIRE 35300340175 Extrato da Ata Sumária de AGOE realizada em 17 de Junho de 2013 Data,HoraeLocal:17/6/13,10hs,sede.Convocação:dispensada.Presença:100%.Mesa:HelmutJosefFriedrich-Pres;PeterFriedrich - Secr.Deliberações: AGO: 1) Aprovar o Bal.Patr.e Demonstr.Financ.do exerc.findo 31/12/12;2) Distribuir parte dos lucros apurados no exerc.findo 31/12/12, de R$ 550.000,00;3) Reeleição, mandato até 30/7/15, os diretores:Helmut Josef Friedrich, Dir.Pres;Peter Friedrich, Dir. Super.; Robert Friedrich, Dir. Adm. e Financ.; Peter Willi Friedrich, Dir. Adjunto Geral; Laércio da Costa Veloso, Dir. Operac.; 4) Aprovar Distribuição de Lucros á acionista Elizabeth Friedrich Ferrigny de R$ 300.000,00 em 2/5/13 de forma desproporcional as suas ações;AGE 1) Remuneração Diretoria, será de comum acordo em reuniões próprias. Nada mais. Itu, 17/6/13. Mesa: Helmut Josef Friedrich - Pres; Peter Friedrich - Secr. Jucesp nº 267.994/13-8 em 23/7/13.

DECLARAÇÃO DE EXTRAVIO A empresa FRANCIULLI COM. PEÇAS LTDA. EPP, situada à Rua Assungui, 961 - V.Gumercindo-SPSP, CNPJ 57.286.726/0001-50 declara para os devidos fins de direito e efeitos legais o extravio do talão de nota fiscal nº 1201 a 1250, modelo 2, série D-1.

Empresa São Paulo Obras - SP Obras

Empresa São Paulo Obras - SP Obras

AVISO DE RETIFICAÇÃO DO EDITAL PROCESSO Nº 047130130 CONCORRÊNCIA Nº 047130130 OBJETO: EXECUÇÃO DAS OBRAS E SERVIÇOS DE REFORMA E ADEQUAÇÕES DAS INSTALAÇÕES PERMANENTES, VISANDO A REALIZAÇÃO DO 42º GRANDE PRÊMIO BRASIL DE FÓRMULA 1 – 2013, NO AUTÓDROMO MUNICIPAL JOSÉ CARLOS PACE – INTERLAGOS. A SPObras COMUNICA a retificação do Edital e seu anexo, conforme publicação na íntegra no Diário Oficial da Cidade e disponível para consulta no site: http://e-negocioscidadesp. prefeitura.sp.gov.br.

AVISO DE RETIFICAÇÃO DO EDITAL PROCESSO Nº 046130130 CONCORRÊNCIA Nº 046130130 OBJETO: EXECUÇÃO DAS OBRAS E SERVIÇOS ESPECIALIZADOS DE REFORMA E ADEQUAÇÕES DA PISTA & “PIT LANE”, VISANDO A REALIZAÇÃO DO 42º GRANDE PRÊMIO BRASIL DE FÓRMULA 1 – 2013, NO AUTÓDROMO MUNICIPAL JOSÉ CARLOS PACE – INTERLAGOS. A SPObras COMUNICA a retificação do Edital e seu anexo, conforme publicação na íntegra no Diário Oficial da Cidade e disponível para consulta no site: http://e-negocioscidadesp. prefeitura.sp.gov.br.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

18

terça-feira, 30 de julho de 2013

nformática

Cenas do pico de inverno que levou neve ao Sul ou acompanhamento do trânsito em São Paulo, são algumas das atrações do VejoaoVivo, que já cobre 75 cidades de 12 estados.

Cidades sem segredos, em tempo real. Site que completou um ano na web quer manter no ar, de forma ininterrupta, imagens que mostrem tudo o que for importante (ao ar livre) em cidades brasileiras. Barbara Oliveira Divulgação

A

atenção dos brasileiros se concentrava, na semana passada, na visita do papa Francisco e no frio, que trouxe neve ao sul do País. Além das transmissões televisivas, nem sempre extensas, os internautas podiam ver as imagens ao vivo pelo site VejoaoVivo.com.br. A startup brasileira, que está completando um ano na web, tem o objetivo de manter no ar, de forma ininterrupta, imagens em tempo real do trânsito das cidades, rodovias, áreas com alagamentos, pontos turísticos, situação das praias, principais locais para o surfe no Brasil, eventos públicos, vias de acesso às universidades e a estádios de futebol. As áreas cobertas se limitam, por enquanto, a regiões atendidas por conexões de banda larga (mas ainda cabeadas). "O desafio será oferecer esses conteúdos transmitidos pelas câmaras IP e ao ar livre utilizando a rede 3G que ainda é inviável no País", informa David Abuhab, um dos sócios da empresa. A VejoaoVivo começou, em julho do ano passado, com apenas cinco câmaras e limitadas a cidades de Santa Catarina (a sede é em Joinville); um ano depois, conta com 658 unidades espalhadas em 75 cidades de 12 estados – 130 delas na Grande São Paulo. Todas essas câmaras estão instaladas em prédios comerciais ou em edifícios residenciais, mas em áreas externas. São colocadas de forma a cobrir apenas planos gerais, isto é, sem focar o rosto das pessoas e são instaladas com autorização ou em parcerias com os comerciantes e administradores dos edifícios. "Não somos uma empresa de vigilância e nem de segurança, mas uma ferramenta de prestação de serviços ao cidadão interessado em ver o melhor caminho para chegar em casa ou no trabalho; a situação do trânsito

Abuhab: "Não somos uma empresa de vigilância ou segurança, mas uma ferramenta de prestação de serviços". nas vias; se há alagamentos em pontos onde ele pretende ir; áreas turísticas, ou se busca as praias do litoral brasileiro com as melhores ondas para surfe", diz Abuhab. Com o tempo, revela, "ampliaremos a cobertura e os serviços, pois estamos colocando câmaras em estádios de futebol e universidades. Podemos até auxiliar o poder público com presença em cidades onde não existe esse serviço online, mas atuando de forma complementar e não com o objetivo principal de vigilância ou segurança". No exterior – A ideia de criar o portal foi do fundador do VejoaoVivo, Cristian Aquino. Em fevereiro do ano passado, ele trabalhava com projetos de segurança numa empresa de circuito fechado de TV (CFTV) em Joinville (SC), onde mora. Incomodado com os frequentes alagamentos que a cidade sofre em época de chuvas, ele instalou por conta própria algumas câmaras focalizando os pontos mais afetados e colocou as imagens na internet.

Atualmente, o portal conta com cinco milhões de usuários únicos por mês e, até o final do ano, pretende chegar aos 63 milhões de pageviews. Nessa altura, o projeto é ter 1.100 câmeras espalhadas pelas cidades com infraestrutura de internet banda larga, independentemente da tecnologia. As câmaras são de várias marcas e adquiridas pela empresa com recursos próprios. O VejoaoVivo quer chegar também a outros países como Austrália, Estados Unidos, Grécia, Turquia e Peru nos próximos meses. A startup pretende começar a ter retorno financeiro com os anúncios no site a partir do grande volume de pageviews e parcerias com empresas interessadas em tocar novos projetos usando a tecnologia. Segundo Abuhab, não existe no País um portal de rede com esse número de câmeras próprias disponibilizando conteúdos em tempo real e com esse objetivo – prestar um serviço ao cidadão. "Existem agregadores de sites

com câmaras ao vivo, geralmente para entretenimento, e com plataformas que oferecem vídeos, mas alguns congelam ou ficam fora do ar por muito tempo", observa. Sempre no ar – Para conseguir manter a qualidade de seus conteúdos transmitidos pelas câmaras IP e em conexões nem sempre estáveis da internet foi preciso dispor de uma estrutura de compactação das imagens (utilizando os tradicionais protocolos de transmissão de vídeos). "Mas, mesmo compactados, os vídeos, ao fazerem a transferência contínua de dados, geram carga na transmissão, então tivemos de criar uma ferramenta de manutenção das câmeras para que elas fiquem no ar por mais tempo", explica Abuhab. Tal ferramenta é um software que ajuda a manter as câmaras no ar. Com ele, a probabilidade de caírem é de apenas 5%. Os dados capturados são transferidos para o servidor do site via cabo. O site também possibilita ao

internauta participar do VejoaoVivo com vídeos e comentários sobre as imagens recebidas. Ao entrar no serviço pelo Facebook, a pessoa verá os links das câmaras ao vivo e as novidades do portal. Alguns dos links mais populares na página do VejoaoVivo na rede social, na semana passada, eram os da massa de ar polar no sul, da Basílica Nossa Senhora Aparecida e da movimentação do público chegando e saindo do Mineirão, antes e depois do jogo que definiu o Atlético mineiro como campeão da Libertadores. A plataforma investe também no aplicativo para smartphones iOS e Android para dar ao usuário mais mobilidade no momento de conferir o trânsito, por exemplo. Pelo aplicativo do celular é possível incluir câmaras em uma lista de favoritos. Pelo mundo – Se o internauta quiser fazer uma volta ao mundo para visitar alguns dos principais pontos turísticos –a movimentação em torno da torre Eiffel de Paris, a animação da Times Square, em Nova York, a suntuosidade da Basílica Hagia Sofia, em Istamb u l , é s ó e s p i a r p e l o E a r t hCam.com, um dos serviços internacionais com imagens ao vivo ou com algum delay, muitas delas postadas por internautas de diversas cidades, principalmente dos Estados Unidos. Outro agregador desse tipo de c o n t e ú d o o n l i n e é o W e bcams.travel. Tem mais de 38 mil câmeras mostrando imagens atualizadas no mundo, mas cerca de 10 mil delas estavam inativas no momento da pesquisa, informação constante no próprio portal. Alguns links do VejoaoVivo estão disponíveis lá.

S ERVIÇO www.vejoaovivo.com.br http://www.earthcam.com/ http://br.webcams.travel/

n

SMARTPHONE

ACESSÓRIO

ASSISTÊNCIA TÉCNICA

Mesmo se a bateria acabar, divirta-se no labirinto.

A Lenovo agora atenderá em casa

sses cases para iPhone 5 e para os smartphones Galaxy S III e S4, os Retro Games, são bem divertidos porque têm o design de labirintos. Apresentado em três versões: em duas delas pode-se guiar uma esfera minúscula pelo labirinto; em outra, há um pinball para o usuário se divertir também com a capinha dos aparelhos, especialmente quando acaba a bateria e eles ficam sem uso por algum tempo. Por US$ 30 na PureGear's website.

A

E

fabricante chinesa Lenovo criar um serviço de assistência técnica em domicílio para o consumidor brasileiro, abrangendo várias regiões do País, mas não todos os municípios. Quem comprar agora ou já tiver produtos da marca dentro da garantia passa a contar com o serviço. Para solicitá-lo, o cliente liga para a Central de Atendimento Lenovo em Casa (11) 3140-0500, se estiver na Grande São Paulo, ou para o 0800-885050 (outras localidades) e marca dia e hora da visita técnica. O suporte cobre a linha IdeaPad de notebooks, ultrabooks, desktops e computadores conversíveis. www.lenovoemcasa.com.br FOTOGRAFIA

Na medida para registrar momentos de ação s amantes de esportes radicais gostarão deste modelo de câmara Sport Full HD, da Dazz, feita para registrar momentos de ação em fotos sequenciais ou em vídeos de alta resolução. O equipamento vem com case à prova d'água para a gravação de esportes aquáticos à profundidade de até 20 metros. Tem função que ativa a gravação por controle de áudio ou à distância (controle remoto, que também acompanha o produto). Possui saída mini HDMI para reproduzir vídeos na tela de uma TV ou PC. O controle de funções é sensível ao toque. Por R$ 799.

O

Tem teclado tradicional. Mas aceita o toque na tela. BlackBerry lança no Brasil o smartphone Q10, que mantém o teclado físico mas traz como novidade a tela touch e o sistema operacional BB 10. Algumas funções passam a ser acionadas com toque na tela, entre elas as de ligar, desligar, menu e voltar. O BlackBerry Hub agrega na tela os aplicativos de mensagens e permite que o usuário gerencie suas conversas em um único lugar. O Q10 vem com câmara frontal (2 MP) e traseira (8MP) e estará disponível no final deste mês a preço não divulgado. A fabricante diz deter 42% do mercado de smartphones corporativos no Brasil e se dedica a essa faixa nos últimos anos com aparelhos de design clássico, eficientes e rápidos.

A

Diário do Comércio - 30/07/2013  

Ano 87 - Nº 23.924 - terça-feira, 30 de julho de 2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you