Issuu on Google+

ÍNDIO NÃO QUER COPA André Coelho/O Globo

Estamos cansados de levar bronca

Joedson Alves/Reuters

"Fifa e COI podem espernear à vontade: só vamos terminar no último minuto", escreve Vanessa Barbara. Pág. 3

Não faltaram nem flechadas ontem, no confronto em Brasília, entre PM, manifestantes contra a Copa e índios que gritavam por demarcação de terras e que apoiam populações deslocadas pela Copa. Pág. 5 Ano 90 - Nº 24.132

Conclusão: 23h45

www.dcomercio.com.br

Jornal do empreendedor

R$ 1,40

São Paulo, quarta-feira, 28 de maio de 2014

Página 4

Bola em campo: mãos e pés à obra.

Esses hackers não têm diplomacia Embaixadas brasileiras em todo mundo estão sem comunicação. Hackers chegaram a invadir sistema do Itamaraty por onde circulam mensagens diplomáticas reservadas. Pág. 6 Mariana Topfstedt/Sigmapress/Estadão Conteúdo

Os goleiros (na foto, Júlio César) estrearam os gramados da Granja. Pág. 10

Wagner Meier/AGIF

Governo quer votar 'Simples mais simples' ainda hoje O texto-base foi aprovado no início do mês, mas a votação de destaques atrasa a tramitação do projeto . Pág. 15 Ailton de Freitas/Ag. O Globo

Foster na CPI: Pasadena não foi bom negócio. A presidente da Petrobras diz que, "à luz da situação atual", a empresa não compraria a planta de refino norte-americana. Pág. 6

ISSN 1679-2688

24132

9 771679 268008

Lição dos mestres: 'Depois da Copa tem eleição'. O frio e a garoa fina não espantaram milhares de professores municipais que tomaram conta da Paulista e foram em passeata até a Prefeitura: querem a incorporação ao salário de um bônus de 15,38% anunciado por Haddad para quem recebe o piso da categoria. Pág. 8

USP já não é a melhor da América Latina PUC do Chile tomou o 1º lugar da USP no ranking das universidades top. Pág. 8


DIÁRIO DO COMÉRCIO

2

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Melhor não se iludir. As coisas ainda precisarão piorar muito neste campo antes de começarem a melhorar. José Márcio Mendonça

NOTAS SOBRE

CONVERSA PARA

O PETISMO

A BOIADA DORMIR SXC

ilma disse que não foi eleita para colocar o País de novo de joelhos (sic), para acabar com a política industrial, paralisar empresas, que não foi eleita para varrer a corrupção para debaixo de tapete (sic), como era prática anterior. É justamente o contrário. O candidato Aécio Neves já disse que o ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, age como militante do PT. Aliás, de dentro da prefeitura de Guarulhos, nas mãos do PT, saiam as páginas na web com ofensas a Aécio. A prefeitura disse que não sabia. Típico. O PT pediu ao TSE que o mandato de seu exdeputado federal, André Vargas, envolvido com doleiro, seja cassado. Outro envolvido, Luís Argolo, trocou o PT pelo Solidariedade. Caiu, se vire. A revista Época disse que o ex-diretor da Petrobrás, Paulo Roberto Costa, libertado pelo ministro do STF, Teori Zavascky , indicado por Dilma e aliviador das penas dos mensaleiros junto com o outro indicado de Dilma, Luís Roberto Barroso, recebeu propinas acima de seis milhões de reais no governo Dilma.

D

eputado constitucionalista e experimentado político, com passagens pelo Executivo em São Paulo e pelo Congresso Nacional onde presidiu a Câmara por duas vezes, o vice-presidente da República, em recente conferência na Associação Comercial de São Paulo, sugeriu que seja realizada no País uma consulta para que a população diga quais as mudanças ela quer ver no nosso degradado sistema político-eleitoral. "Não serão mais de dez perguntas" – explicou Michel Temer. O vice-presidente parte da constatação, óbvia, de que se depender do corpo político brasileiro hoje, dos deputados e senadores que saírem das urnas de outubro – afinal, nomes podem ser mudados,mas a cultura não – no máximo o que teremos serão mudanças pontuais, que não aperfeiçoam nada. Pelo contrário, normalmente pioram. Haja vista, com várias exceções, as várias propostas de reforma política, individuais e coletivas que foram apresentadas nos últimos anos.

R

ma das poucas exceções foi a Lei da Ficha Limpa. Mas esta nasceu de uma iniciativa popular e só foi aprovada depois de muita pressão da sociedade. Ainda assim, o Congresso depois tomou a iniciativa de tentar torná-la letra morta, por meio de uma representação no Supremo Tribunal Federal (STF), felizmente rechaçada pela Corte Suprema. Foi também do Congresso Nacional a iniciativa, esta acatada pelo STF, de barrar o princípio da verticalização das alianças partidárias eleitorais. A verticalização significava que as alianças regionais deveriam seguir a aliança nacional formada para a disputa presidencial. Ou seja, os partidos A e B, por exemplo, não poderiam se coligar com legendas diferentes numa disputa pelo governo estadual. Ou caminhavam juntos ou, se separados, sem outros parceiros. Isto está dando na salada que vemos agora, com todo tipo de aliança grassando País afora, sem nenhum respeito a qualquer princípio programático. A balbúrdia traz para as eleições um déficit de representatividade grave. No limite, quando os manifestantes de junho passado diziam nas ruas aos partidos políticos: "Vocês não nos representam", eles estavam e verbalizando exatamente tal vício eleitoral.

U

secretário dos Transportes do poste-prefeito Haddad é financiador do deputado estadual do PT acusado de ter ligações com o PCC. Por trás estaria o interesse do domínio do transporte público em São Paulo. Por isso tantos ônibus são queimados e não se sabia porquê. O objetivo, diz-se, seria a substituição dos ônibus pelas vans controladas pelos petistas – em sociedade com quem? Preso por corrupção, o ex-deputado federal Roberto Jefferson, que denunciou o Mensalão e por ele foi engolido, disse que o ministro Joaquim Barbosa está vitimizando a turma do PT que está atrás das grades. Quando petistas assaltam os brasileiros isso é normal. Quando recebem as penas da lei, viram vítima. É a lógica petista. Sossega, Jefferson. A Petrobras de Dilma, só em sua gestão perdeu (fora outras perdas, como Pasadena) 10 bilhões de reais com subsídios ao gás de cozinha. O mesmo gás que não é reajustado há 11 anos (era Lulilma). Um dia explode tudo. E o povo alienado acha que o PT lhe faz bem. Faz mal. Nas notas econômicas,

O em casos muito excepcionais. Todos estão interessados em que farra permaneça – o prejudicado de hoje pode ser o beneficiado de amanhã.

JOSÉ MÁRCIO MENDONÇA

premo, porém se conformaram para não criar uma crise – e apelaram então para o nosso tradicional "jeitinho" para contornar a proibição as restrições à troca indiscriminada de partidos que havia. nascimento do PROS e do PDS, com significativo número de parlamentares, horário no rádio e na televisão e verba partidária é a melhor prova de que a norma não está pegando. E os partidos só reclamam da perda de algum parlamentar e pedem o seu mandato de volta

O

Congresso também tentou barrar uma outra iniciativa do STF para dar mais uniformidade ao sistema político brasileiro, que foi a instituição, ainda que mitigada, do princípio da fidelidade partidária. Os parlamentares espernearam, ameaçaram aprovar uma norma anulando a decisão do Su-

O

egistre-se ainda que outro princípio moralizador foi derrubado na Justiça por iniciativa dos próprios políticos. Diante da grita de que o Brasil tinha (e tem mesmo) partidos demais, o Congresso aprovou a chamada "cláusula de barreira" (ou de desempenho), segundo a qual um partido, para ter direito a líder no parlamento, a horário eleitoral, ao fundo partidário e a outras vantagens, teria de conseguir determinado número de votos em pelo menos nove Estados. A cláusula caiu e hoje temos mais de 30 partidos legalizados, mais alguns em formação e um Congresso cada vez mais pulverizado, o que leva ao toma lá dá cá, ao "franciscanismo" que todos conhecem.

R

As promessas de reforma política não devem vingar. Todos estão interessados em que a farra permaneça, pois o prejudicado de hoje pode ser o beneficiado de amanhã.

A presidente Dilma Rousseff está retomando em sua campanha a defesa que fez do plebiscito para a reforma política no auge dos movimentos juninos de 2013. O PT inclui a mesma proposta em suas sugestões para o programa de um segundo mandato dela. Os dois candidatos oposicionistas não fogem ao assunto e também prometem lutar pelo plebiscito em seus mandatos, caso se elegerem. É desses assuntos em que todo mundo no mundo político é a favor. ais uma vez, no entanto, é bom não se entusiasmar, não ter ilusões. No fundo, as promessas não passam de uma conversa para fazer dormir uma boiada inteira. As coisas ainda precisarão piorar muito neste campo antes de começarem a melhorar. Só mesmo quando as dificuldades para governar chegarem a um ponto insuportável alguma providência será de fato tomada – a não ser que a sociedade se uma para valer em torno do tema, como no caso da Lei da Ficha Limpa. O fato é que a ideia do plebiscito é uma manobra diversionista isto sim. O próprio Michel Temer foi o primeiro a fuzilá-la quando Dilma a apresentou, no ano passado.

M

JOSÉ MARCIO MENDONÇA É JORNALISTA E ANALISTA POLÍTICO

PAULO SAAB

ainda, o consumo cai, a dívida das famílias cresce e o discurso oficial diz que vai tudo bem. Vai tudo mal. ernando Henrique Cardoso disse: essa história de jogar a culpa no passado já passou. O passado são eles, do PT. Disse um idoso sendo arrancado de um ônibus com sua esposa: é um país sem lei. Disse o poeta Ferreira Gullar: o problema é que a lei em nosso país não vale a não ser contra o cidadão que nela acredita. Manchete do Estadão: Cenário de incertezas faz indústria reduzir investimentos. Quem proporciona as incertezas? Esta pode até ser a Copa das Copas, como o governo e a mídia interessada martelam dia e noite. Mas é a Copa mais desanimada de véspera que já vi. E já vi 16 Copas em minha vida. Era um privilégio. Há uma discrepância entre a palavra oficial e o que acontece nas ruas. Há uma contradição entre o que se ouve e vê sobre a situação geral do país e o que o governo federal e as pesquisas do IBOPE mostram. Os números de

F

Divulgação

"beneficiados" pela Copa são chutados. E quem tem a coragem de dizer a verdade, como Ronaldo, é desacreditado publicamente em apelo do tipo "complexo de vira-lata" – aliás, expressão do "reacionário" Nelson Rodrigues, da qual Dilma se apropriou. Ou expropriou... O material que o próprio PT fornece às oposições é tão grande que se houvesse oposição e esta fosse competente não haveria mesmo segundo turno. Para Dilma. PAULO SAAB É JORNALISTA

Presidente Rogério Amato Vice-Presidentes Alfredo Cotait Neto Antonio Carlos Pela Carlos Roberto Pinto Monteiro Cesário Ramalho da Silva Edy Luiz Kogut João Bico de Souza José Maria Chapina Alcazar Lincoln da Cunha Pereira Filho Luciano Afif Domingos Luís Eduardo Schoueri Luiz Gonzaga Bertelli Luiz Roberto Gonçalves Miguel Antonio de Moura Giacummo Nelson Felipe Kheirallah Nilton Molina Renato Abucham Roberto Mateus Ordine Roberto Penteado de Camargo Ticoulat Sérgio Belleza Filho Walter Shindi Ilhoshi

Fundado em 1º de julho de 1924 CONSELHO EDITORIAL Rogério Amato, Guilherme Afif Domingos, João Carlos Maradei, Marcel Solimeo Diretor de Redação Moisés Rabinovici (rabino@acsp.com.br) Editor-Chefe: José Guilherme Rodrigues Ferreira (gferreira@dcomercio.com.br). Editor de Reportagem: José Maria dos Santos (josemaria@dcomercio.com.br). Editores Seniores: chicolelis (chicolelis@dcomercio.com.br), José Roberto Nassar (jnassar@dcomercio.com.br), Luciano de Carvalho Paço (luciano@dcomercio.com.br), Luiz Octavio Lima (luiz.octavio@dcomercio.com.br), Marcus Lopes (mlopes@dcomercio.com.br) e Marino Maradei Jr. (marino@dcomercio.com.br). Editores: Cintia Shimokomaki (cintia@dcomercio.com.br), Heci Regina Candiani (hcandiani@dcomercio.com.br), Tsuli Narimatsu (tnarimatsu@dcomercio.com.br) e Vilma Pavani (pavani@dcomercio.com.br. Subeditores: Rejane Aguiar e Ricardo Osman. Redatores: Adriana David, Evelyn Schulke, Jaime Matos e Sandra Manfredini. Repórteres: André de Almeida, Karina Lignelli, Lúcia Helena de Camargo, Mariana Missiaggia, Paula Cunha, Rejane Tamoto, Renato Carbonari Ibelli, Sílvia Pimentel e Victória Brotto. Editor de Fotografia: Agliberto Lima. Arte e Diagramação: José dos Santos Coelho (Editor), André Max, Evana Clicia Lisbôa Sutilo, Gerônimo Luna Junior, Hedilberto Monserrat Junior, Lino Fernandes, Paulo Zilberman e Sidnei Dourado. Gerente Executiva e de Publicidade Sonia Oliveira (soliveira@acsp.com.br) Gerente de Operações Valter Pereira de Souza (valter.pereira@dcomercio.com.br) Serviços Editoriais Material noticioso fornecido pelas agências Estadão Conteúdo, Folhapress, Efe e Reuters Impressão S.A. O Estado de S. Paulo. Assinaturas Anual - R$ 118,00 Semestral - R$ 59,00 Exemplar atrasado - R$ 1,60

FALE CONOSCO E-mail para Cartas: cartas@dcomercio.com.br E-mail para Pautas: editor@dcomercio.com.br E-mail para Imagens: dcomercio@acsp.com.br E-mail para Assinantes: circulacao@acsp.com.br Publicidade Legal: 3180-3175. Fax 3180-3123 E-mail: legaldc@dcomercio.com.br Publicidade Comercial: 3180-3197, 3180-3983, Fax 3180-3894 Central de Relacionamento e Assinaturas: 3180-3544, 3180-3176 Esta publicação é impressa em papel certificado FSC®, garantia de manejo florestal responsável, pela S.A. O Estado de S. Paulo.

REDAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Rua Boa Vista, 51, 6º andar CEP 01014-911, São Paulo PABX (011) 3180-3737 REDAÇÃO (011) 3180-3449 FAX (011) 3180-3046, (011) 3180-3983 HOME PAGE http://www.acsp.com.br E-MAIL acsp@acsp.com.br

E ESCRITOR


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quarta-feira, 28 de maio de 2014

3

F I FA E C O I P O D E M E S P E R N E A R À V O N TA D E : S Ó VA M O S T E R M I N A R N O Ú LT I M O M I N U T O .

Brasil, cansado de levar bronca. VANESSA BARBARA

essas alturas, o Brasil já deveria estar de castigo para sempre, sem vídeo games, nem sobremesa. No mês passado, um dos vicepresidentes do Comitê Olímpico Internacional, John Coates, declarou que os preparativos do Rio de Janeiro para as Olimpíadas de Verão em 2016 foram os piores que ele já vivenciou na história dos jogos. Antes disso, Sepp Blatter, o presidente da FIFA – a Federação Internacional das Associações de Futebol – alegou que o Brasil estava bem mais atrasado nos preparativos para esta Copa do Mundo do que qualquer outra nação anterior, embora tenha tido sete anos inteiros para se preparar. Além disso, em março, o secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, declarou que corríamos o risco de sermos "os piores organizadores" do "pior evento". Ele havia dito anteriormente que o Brasil precisava de "um chute no traseiro".

controu indícios de que 180 milhões de dólares do orçamento do projeto se perderam para o superfaturamento e fraudes, mas a questão ainda está sendo investigada. O Tribunal de Justiça da Bahia também indiciou inúmeros homens de negócios por associação ilícita, formação de cartel e fraude nas licitações). Outro exemplo: 22 anos atrás, trabalhei em um abaixo-assinado para a despoluição do Rio Tietê em São Paulo. Hoje, com um bilhão e 600 mil dólares e mais de um milhão de assinaturas depois, o rio ainda fede.

N

em, isso foi duro. Os brasileiros, por muito tempo tratados como filhos obedientes no palco mundial, sempre se submeteram à sabedoria superior das autoridades estrangeiras. Há 50 anos, após a destituição do presidente João Goulart por um golpe militar da direita, a presença americana no nosso cenário político foi tão evidente que um humorista publicou em uma falsa campanha para a embaixada dos Estados Unidos: "Chega de atravessadores – Lincoln Gordon para presidente!". Mais tarde, nos anos 80 e 90, nós silenciosamente cumprimos os programas de austeridade e de restruturação da dívida externa impostas pelo FMI – mesmo que isso significasse o enfraquecimento da soberania nacional e o sofrimento dos pobres. Nem reclamamos quando Rihanna esteve aqui para um show e supostamente solicitou que não houvesse nenhum objeto amarelo em seu camarim.

B

osimar passou infância e adolescência se revezando entre a escola, pomares e plantações de milho, no sítio de seus pais, no interior do estado do Rio de Janeiro. Aos 18 anos, foi estudar na capital, onde se formou agrônomo e trabalhou numa empresa. Reservado, com a agenda lotada, tinha os fins de semana reservados para às visitas à casa paterna. Não conheceu moças até quase os trinta anos. Foi mais ou menos nessa época que a empresa onde trabalhava demitiu metade dos funcionários. Após dez anos de serviços, Josimar foi demitido sem receber seus direitos. Para animar o rapaz, os pais lhe doaram o sítio, oficialmente, de "papel passado". Um tanto inconformado, Josimar acionou a justiça trabalhista e voltou ao sítio, para tocar a vida. O povo da cidade logo ficou sabendo que ele tinha tino para os negócios e que estava para receber uma excelente indenização. O dono da loja de máquinas agrícolas, Adalberto, chamou a filha na janela, apontou Josimar – que passava na praça – e afirmou: "Filha, é com ele que você vai casar". Viviane, tão ambiciosa quanto o pai, gostou da ideia.

J

epois de um jantar arranjado, olhares certeiros, Josimar se apaixonou. Rapidamente decidiu casar-se com Viviane. Prestimoso, Adalberto

D

o Brasil são necessários 13 procedimentos burocráticos – assinaturas exigidas e formulários e coisas assim – e 107,5 dias úteis para abrir um negócio, de acordo com um relatório recente do Banco Mundial. Os alvarás de construção levam 400 dias para serem emitidos, e é preciso esperar mais 58 dias apenas para a instalação da eletricidade. Uma vez um homem na Bahia levou quatro anos para agendar um exame diagnóstico chamado urofluxometria em um hospital público. Então a FIFA e o COI podem dar bronca à vontade: ainda assim não terminaremos até o último minuto. E quando finalmente estiver pronto, haverá estouro do orçamento e até mesmo alguns acidentes de trabalho. Como Gobbi alertou, sem sentido, ao celebrar o encerramento da construção do Estádio de Itaquera: "Entre os mortos e feridos, todos se salvaram". Faremos do nosso jeito. Não adianta nos dar prazo. Tampouco adianta ligar para o Tio Sam; ele não quer nem saber desta família maluca.

N

SXC

Somos famosos por sermos uma nação pacata que alegremente dá de presente alguns dos direitos de exploração do petróleo às empresas estrangeiras. Somos amistosos, obedientes e alegres. Gostamos de agradar. as existe uma sensação crescente de que a F I FA e o C o m i t ê Olímpico estão levando o papel de pais exigentes longe demais. Tentamos nos comportar para a Mamãe FIFA, especialmente na presença de visitantes. Quando ela queria que houvesse a venda de cerveja dentro dos estádios, fizemos uma emenda em nossas leis para permitir isso. Quando ela pediu isenção de impostos para si e para os seus provedores de serviços, nós consentimos. Quando ela exigiu que lhe pedíssemos permissão para realizar festividades tradicionais nas ruas, como o São João, durante o evento, obedecemos. Até agora, já gastamos cerca de 12 bilhões de dólares pa-

M

ra agradá-la, dos quais mais de 85% vêm dos cofres públicos, inclusive a isenção de impostos. Já despejamos cidadãos de suas casas a fim de construir estádios e a infraestrutura relacionada, e criamos duras zonas de segurança no entorno das sedes da copa. iligentemente reprimimos aqueles que protestam contra o megaevento lançando gás lacrimogêneo em pessoas desarmadas e tentamos processálas como terroristas. Tentamos nos convencer de que essa será uma grande oportuni-

D

dade econômica, apesar da ampla evidência do contrário. E, não obstante, a FIFA nunca está satisfeita. Não adianta reclamar para o Comitê Olímpico Internacional, já que ele está fazendo o papel de Papai nesse drama familiar. Ele também reprova tudo o que fazemos: reclamou de atrasos nas obras, criticou a poluição da Baía de Guanabara no Rio e disse que somos até piores que a Grécia, diante das Olimpíadas de Verão de 2004. "Sua irmã mais velha tinha notas melhores", o ouvimos dizer. É como se os dois esperassem um pianista clássico e tudo

Os brasileiros, por muito tempo tratados como filhos obedientes no palco mundial, sempre se submeteram à sabedoria superior das autoridades estrangeiras.

o que tiveram foi um roqueiro punk que só conhece canções de três acordes. Bem, se eles queriam pontualidade, talvez devessem ter escolhido os alemães ou os suíços para sediar os eventos. Nós brasileiros somos um pouquinho diferentes. o mês passado, Mário Gobbi, o presidente do Corinthians (proprietário do Itaquerão, um dos locais da Copa), alegou que os atrasos faziam parte da cultura brasileira. "Não conheço nenhum projeto de reforma ou de construção que seja entregue no prazo", declarou em uma entrevista. Vou dar um exemplo: o sistema de metrô em Salvador, a capital da Bahia, na costa do nordeste, está em construção desde 1997. O governo já gastou mais de 450 milhões de dólares em seis quilômetros de linha, que estará pronta para operação em 11 de junho, um dia antes da abertura da Copa do Mundo (dois anos atrás, o Tribunal de Contas Federal en-

N

VANESSA BARBARA É ROMANCISTA, COLUNISTA DA "FOLHA DE SÃO PAULO", EDITA O SITE LITERÁRIO "A HORTALIÇA" E COLABORADORA DO NYT. THE NEW YORK TIMES NEWS SERVICE/SYNDICATE TTT

UMA ARMADILHA AMOROSA Divulgação

resolveu as questões burocráticas. Preparou um contrato antenupcial e cravou no papel o regime de bens do casamento: comunhão universal de bens. A Josimar bastou assinar. E assinou sem pensar. Passados algum tempo do casório, nada ia bem no novo lar. Viviane dormia de um lado, Josimar de outro. Para piorar, a indenização não vinha; a empresa abriu falência, os credores teriam de esperar. Embora apaixonado e inexperiente, Josimar começou a desconfiar. Viviane, frustrada, falou em divórcio. Ele procurou um advogado e então se deu conta: caíra numa cilada. A moça estava era de olho no dinheiro. Bela cilada mesmo! No regime de comunhão universal de bens, se ocorrer o divórcio, os cônjuges dividem todos os bens que têm, inclusive os havidos antes do casamento. Viviane não tinha nada de seu. Mas Josimar tinha o sítio, na verdade, seu único bem. E agora? Uma solução poderia ser a anulação do casamento, algo nada simples de se conseguir. São muitos os artigos do Código Civil que tratam dessa questão. Isso porque duas pessoas que, sem qualquer impedimento legal, como nesse caso, afirmam que casam por livre e espontânea vontade – e já por isso o juiz faz essa pergunta no momento de assinar os papéis – não

Josimar se decepcionou com a moça, que depois de se casar parecia outra pessoa. Inclusive, na cidade já se comentava que ela sempre tivera um namorico com um amigo de Josimar, e que seu comportamento em nada tinha mudado depois do casamento. Somado a esse fato, sem muito pudor, Viviane sempre perguntava acerca da indenização que nunca chegava. Ou seja, basicamente, ao se casar, Josimar desconhecia a índole de Viviane. Na lei, essa situação tem nome: erro essencial quanto à pessoa. Para justificar a anulação, esse equívoco tem de ser tão grave que impeça a convivência entre os cônjuges. podem voltar atrás de uma hora para outra, sem que assumam as consequências. Como impedimento legal, entenda-se, por exemplo, ser menor de idade. Um adolescente de 16 a nos precisa da autorização dos pais para se casar. E se conseguir fazê-lo, o casamento pode ser anulado pelos pais, embora o pedido de anulação tenha de ocorrer no prazo máximo de 180 dias. utro impedimento legal é um dos cônjuges ser casado legalmente. Aí, inclusive, o fato ganha outra dimensão para a lei. Em vez de simplesmente anulável, o segundo casamento deve ser considerado nulo. Ou seja, após o processo de nulidade,

O

o casamento é extinto totalmente, sem deixar quaisquer vestígios. Para ser mais objetiva: a nulidade do casamento não ocasiona reflexo patrimonial. Isso significa que o regime de bens sequer vigora e, portanto, nem mesmo há a partilha de qualquer patrimônio. Outra situação em que é possível a nulidade em função da seriedade dos fatos é o casamento entre irmãos, ocorrido sem a consciência de ambos. Por meio de ação judicial, é possível tornar esse casamento nulo. Note-se que nenhum desses casos se assemelha ao de Josimar e Viviane. A nulidade para eles é impensável, mas a anulação é possível. Por quê? Retornemos ao imbróglio:

ecentemente, caso similar foi julgado no Rio Grande do Sul. O marido moveu a ação com pedido de anulação alegando que a esposa "não tinha qualquer interesse em manter relações sexuais". No pedido foi dito que o marido era "pessoa ingênua e, sendo o casamento celebrado pelo regime da comunhão universal de bens, ele não tinha a mínima percepção de que, justamente pelo regime escolhido, se comunicariam todos os bens e, portanto, o único imóvel que possuía". A boa surpresa – pelo menos para o marido –, é que o Tribunal de Justiça analisou o caso e a decisão do relator, o desembargador Luiz Felipe

R

IVONE ZEGER

Brasil, foi a seguinte: "Está suficientemente evidenciado que o casamento foi realizado a partir de premissa do amor desinteressado, que se fragilizou rapidamente, e se revelou como puro interesse patrimonial, o que configura erro essencial quanto à pessoa...". A pessoa em questão, claro, é a esposa. Na nossa história, é o caso de Viviane. Com um bom advogado, palavras certas e argumentos que demonstrem o estilo interesseiro de Viviane, Josimar pode conseguir anular o casamento e manter sua propriedade. O que se pode fazer é desejar boa sorte a Josimar. E, a Viviane, que um dia aprenda as delícias de se casar por amor. IVONE ZEGER É ADVOGADA ESPECIALISTA EM DIREITO DE

FAMÍLIA E SUCESSÃO, MEMBRO EFETIVO DA COMISSÃO DE DIREITO DE FAMÍLIA DA OAB-SP, AUTORA DOS LIVROS “HERANÇA: PERGUNTAS E RESPOSTAS” E “FAMÍLIA: PERGUNTAS E RESPOSTAS” – DA MESCLA EDITORIAL WWW.IVONEZEGER.COM.BR


DIÁRIO DO COMÉRCIO

4

)KDC7O

gibaum@gibaum.com.br

O processo de liquidação do Econômico bate recorde e encosta em 19 anos. Qualquer outro, normalmente, demora um ano.

2 “Uma mulher troca até dez vezes de calçinha quando vai sair com aquele cara.”

MÔNICA MARTELLI // atriz e dramaturga, que está vendo estrear seu filme Os homens são de Marte...e é pra lá que eu vou .

Fotos: Matt Jones

Mesmo com segundo turno, Lula e a cúpula petista acreditam que Dilma será reeleita e – surpresa – já pensam nas eleições municipais de 2016. E, de cara, têm uma certeza: Fernando Haddad, atual prefeito, não se reelege – e nem Lula quer isso, devido às habituais desobediências de seu segundo poste. A ministra Marta Suplicy estará encerrando seu mandato de senadora e se considera précandidata (até lá, terá 71 anos). O segundo bem cotado é o ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante e o titular da Justiça, José Eduardo Cardozo, se não é cotado, sonha com essa chance.

NÃO DECOLA

Não são apenas os brasileiros que estão decepcionados com We Are One (Ole Ola), a canção oficial da Copa 2014. Agora, até o britânico Daily Mail revela sua frustração e não entende a escolha do rapper cubano-americano Pitbull e de Jennifer Lopez, com maior destaque no clipe do que a brasileira Cláudia Leitte. “Há outros grandes artistas na terra da Bossa Nova”, diz o jornal, estranhando que é cantada em inglês e espanhol, deixando para a baiana cantar “na língua nativa” apenas alguns segundos no final.

Guerrilha virtual

Não é só a prefeitura de Diadema, governada pelo PT, que vem abrigando integrantes da guerrilha virtual do partido que investe “contra os inimigos de Dilma e Lula”: esse tipo de ação ganha força em mais prefeituras dominadas pelos petistas e em níveis surpreendentes. No fim de semana, Aécio Neves foi alvo de novo ataque repleto de baixarias e não se conteve, revidando numa rede social contra “a gangue de Lula”, formada por “covardes que recorrem a agressões, calunias e mentiras”. E a campanha começa a esquentar só a partir do mês que vem.

QUEM AMEAÇA

Há dias, Guilherme Boulos, líder do Movimento dos Trabalhadores sem Teto – MTST ameaçou impedir o jogo inaugural da Copa, no Itaquerão, se não forem atendidas suas exigências. Pouca gente sabe quem é que chantageia o governo: Boulos é filósofo formado, filho de um professor da USP, médico famoso e ligadíssimo ao secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho. Depois de instalar seus seguidores perto do estádio do Corinthians, foi recebido por Dilma Rousseff e posou ao lado dela e de Gilbertinho para selfie, todos abraçados e sorrindo.

Torcedora dedicada

A modelo Gisele Bündchen, 33 anos, mãe de dois filhos, casada com o americano Tom Brady, resolveu posar para a Elle italiana torcendo pela seleção brasileira na Copa de uma maneira muito especial: tirou toda a roupa e tratou de se enrolar numa bandeira nacional. De quebra, fez caras e bocas como se estivesse sofrendo e torcendo pelos rapazes convocados por Luis Felipe Scolari. Entre maio e junho, ela é capa de oito edições de Elle de diversos países. No Brasil, está com Neymar na capa de Vogue e toda nua na nova edição de Lui, na França.

Único dos 12 presos da Operação Lava Jato beneficiado pelo habeas corpus concedido pelo ministro Teori Zavascki, do Supremo, Paulo Roberto Costa, exPetrobras, que a Polícia Federal acredita ter uma fortuna de cerca de R$ 300 milhões, não havia contado nem a seus advogados que tinha passaporte português e não havia entregado o documento à Justiça federal junto com o passaporte brasileiro. Suspeito de ter sociedade com o doleiro Alberto Yousseff, Paulo Roberto tem o passaporte há tempos. Com ele, poderia repetir rota de fuga semelhante à de Henrique Pizzolato, com livre transito em países da União Européia. Teria de voar de algum país vizinho, porque sua foto está em todos os postos da PF em aeroportos brasileiros.

Quase replay

Estrela da CNN Pela primeira vez, a CNN Internacional faz uma campanha de publicidade no Brasil, ocupando anúncios de um quarto de página nos principais jornais e dando destaque à sua atração principal, Christiane Amanpour. Ela foi correspondente-chefe durante 18 anos e hoje estrela um programa diário com seu nome, de meia hora, onde entrevista, via satélite, até chefes de Estado de muitos países. E coleciona episódios memoráveis no ar: certa vez, sendo entrevistado por telefone e não gostando das perguntas dela, Yasser Arafat mandou Amanpour calar a boca – e bateu o telefone.

CAIUAFICHA Aos mais chegados, Junior Friboi (PMDB), que desistiu de ser candidato ao governo de Goiás, acusa o expresidente Lula de estimular a candidatura de Iris Rezende. E só agora entende que quando o mesmo Lula incentivou o milionário a trocar o PSB, seu antigo partido pelo PMDB, queria afastá-lo de Eduardo Campos, achando que o grupo JBS seria grande fonte de financiamento da campanha do pernambucano. De quebra, o ex-presidente queria mesmo armar um esquema contra o grupo de Marconi Perillo.

MISTURA FINA NOVE entre dez economistas lúcidos (coisa rara no país) acham que, como o Copom é autônomo até certo limite e suas ações são combinadas com o Planalto, pode ser que o colegiado resolva estacionar hoje a alta da taxa básica de juros (Selic).

QUALQUER servidor federal, incluindo militares e colaboradores eventuais que se deslocarem para alguma das 18 cidades que sediarão jogos da Copa ou que possuem aeroportos próximos ao local dos jogos receberão diárias especiais, com percentuais de 75% a 100%. Essa prática já foi utilizada na Copa das Confederações, no ano passado e custou aos cofres públicos nada menos do que R$ 1,1 bilhão.

Giovanna Antonelli, 38 anos, três filhos e casada com o diretor de TV Leonardo Nogueira (é seu quarto casamento), é uma das raras figuras aplaudidas na novela Em Família, na pele de Clara, objeto de desejo da fotógrafa Marina (Tainá Müller). Nas novelas, cria estilo de cabelos, roupas, esmaltes e até capas de celular. No mundo da moda, é a estrela da nova campanha de lingerie da Plié, onde garante que, a caminho dos 40 anos, está mais em forma do que nunca.

Clara na intimidade

Unhas patrióticas No final da Liga dos Campeões da Uefa, jogando pelo vencedor Real Madrid, o português Cristiano Ronaldo tirou a camisa, mostrou um físico mais do que sarado e as torcedoras foram ao delírio – e todas morrendo de inveja da modelo russa Irina Shaik. Ronaldo depila todo o corpo, mantém as sobrancelhas cuidadosamente delineadas, usa cremes, é abstêmio, vive fazendo exercícios físicos, tem uma linha de cuecas (CR7), controla alimentação, enfim, é um supermetrossexual. Já chegou a pintar as unhas dos pés de preto e agora, na Copa, ameaça pintá-las com as cores de Portugal.

/

Olho em 2016

MAIS: o ex-banqueiro Ângelo Calmón de Sá, 79 anos, não cumpriu nenhuma pena por idade e já teve até seus bens desbloqueados.

/ IN

OUT

Sapatenis.

Sneakers.

Mediador em campo Criador da Força Sindical, deputado federal por São Paulo em dois mandatos e secretário de Relações do Trabalho do Ministério do Trabalho, desde 2007, Luiz Antonio Medeiros, que quase interrompeu obras do Itaquerão exigindo melhores condições de trabalho aos operários de lá, foi o responsável pela suspensão da paralisação de ônibus em São Paulo e cidades vizinhas. Naqueles dias, não havia quem fosse o mediador entre as facções do sindicato e as empresas e Medeiros entrou em campo. Em meio a uma verdadeira guerra entre os blocos, conseguiu soluções, lembrando o espírito que criou a Força Sindical, ou seja, “sindicalismo de resultados”.

ATÉ O NOVO catálogo da Victoria’s Secret aparece com um toque de brasilidade: a modelo piauiense Laís Ribeiro, moreníssima, aparece em duas fotos, uma com um pandeiro na mão, outra comendo uma carambola. Em outras fotos, mantendo a fama, Laís aparece de costas.

NOVAS pesquisas internas do PSDB, em São Paulo, revelam que as intenções de voto para o governador Geraldo Alckmin, candidato à reeleição, estão se mantendo no mesmo patamar (média de 43%), ou seja, o problema do abastecimento de água não lhe tirou nenhum voto.

HÁ POUCOS dias, foi divulgado o clipe de outra música da Copa, La La La, de Shakira: começa com rápida aparição de Carlinhos Brown cantando em português e em seguida, surgem jogadores de diversos países, entre eles Neymar, Messi e Piqué, marido da cantora que, como sempre acontece, deita e rola com seus rebolados habituais e, de quebra, aparece vestida de passista. O vídeo já foi acessado mais de 29 milhões de vezes.

Colaboração:

Paula Rodrigues / Alexandre Favero

quarta-feira, 28 de maio de 2014


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quarta-feira, 28 de maio de 2014

5

CARGOS COMISSIONADOS PARA A COPA O plenário da Câmara aprovou ontem medida provisória que autoriza a criação de 100 cargos comissionados para a área de segurança de eventos internacionais até julho de 2017 (de agora na Copa até as Olimpíadas de 2016). O texto segue para a análise do Senado.

Aeroportos não têm 'padrão Fifa' mas 'padrão Brasil'

Fábio Rodrigues Pozzebom/ ABr

Presidente diz que reformas não irão atender exclusivamente ao Mundial

lvo de críticas por conta dos atrasos na conclusão das reformas de alguns dos aeroportos de cidades-sedes da Copa do Mundo, a presidente Dilma Rousseff afirmou que as estruturas aeroportuárias brasileiras ampliadas para receber turistas durante o evento esportivo não são "padrão Fifa", e sim "padrão Brasil". No almoço em que o PP formalizou apoio à sua reeleição, Dilma citou o blog do jornalista Mário Magalhães para dizer que "o padrão Fifa é uma forma incorreta do Brasil tratar de algumas questões. Os aeroportos, por exemplo, não têm padrão Fifa, têm padrão Brasil, vocês vão me desculpar". Durante discurso aos dirigentes do partido governista, Dilma voltou a dizer que as reformas nos aeroportos brasileiros não tiveram como objet i v o exc l u s i v o a t e n d e r a o mundial da Fifa, mas também aos "113 milhões de brasileiros que viajam de avião" hoje.

tos padrão Brasil". Segundo ela, o legado que o Brasil deixará para os estrangeiros que vierem ao País assistir aos jogos da Copa será a imagem de um país hospitaleiro, civilizado e afetivo. "Eles (visitantes estrangeiros) não levam aeroporto, estádio e nenhum projeto de mobilidade urbana realizado. Eles podem levar na mala a certeza de que somos um povo gentil, hospitaleiro, civilizado e afetivo. Isso eles podem levar e nós, eu tenho certeza, nós vamos fazer uma grande Copa, a Copa das Copas."

BRASIL NA MALA Na avaliação da chefe do Executivo, tanto brasileiros quanto estrangeiros poderão ter acesso aos "aeropor-

PREPARAÇÃO Na semana passada, a presidente afirmou, durante um programa de rádio, que os aeroportos brasileiros "estão

A

Eles podem levar na mala a certeza de que somos um povo gentil, hospitaleiro, civilizado e afetivo. Nós vamos fazer a Copa das Copas. DILMA ROUSSEFF

preparados" para receber os turistas da Copa. Apesar da declaração otimista da presidente, o governo brasileiro já reconheceu que as obras dos aeroportos de pelo menos quatro cidades-sede não ficarão prontas a tempo da Copa. É que nos terminais do Rio (Galeão), de Fortaleza, Belo Horizonte (Confins) e Cuiabá (marechal Rondon) as reformas iniciadas para atender ao evento de futebol serão concluídas somente após o Mundial. As declarações da presidente coincidem com as duas semanas que faltam para a abertura do Mundial e pouco depois de o ex-atacante da seleção brasileira Ronaldo, membro do Comitê Organizador Local (COL), ter dito que se sente "envergonhado" pelos atrasos das obras e dos investimentos brasileiros previstos para o torneio. Ela lamentou ainda a visão pessimista que boa parte dos brasileiros tem sobre o torneio no País: "Tem uma mania no Brasil de se olhar para Copa e fazer uma avaliação crítica da Copa". A presidente pediu ainda que os brasileiros mostrem seu lado hospitaleiro e simpático para os visitantes como legado aos turistas. (Agências)

PP formaliza apoio à tentativa de reeleição Dilma almoça com líderes do PP e se diz "impressionada" com as propostas ntegrante da base aliada da presidente Dilma Rousseff, o Partido Progressista (PP) formalizou ontem apoio à reeleição da petista nas eleições de outubro. A parceria eleitoral foi anunciada durante almoço na sede da legenda governista, em Brasília, com a presença de Dilma. Ao discursar na reuniãoalmoço, Dilma relatou ter recebido do PP um documento com 11 propostas para serem incluídas em seu programa de governo. Entre as sugestões apresentadas pelos progressistas estão temas ligados à segurança pública, à educação, além de investimentos em infraestrutura, mobilidade urbana e sustentabilidade. Sob os olhares de dirigentes e parlamentares da sigla aliada, ela disse ter ficado "impressionada" com as propostas do PP. Desde 2005, o PP comanda o Ministério das Cidades, pasta que tem um orçamento bilionário e é responsável

I

O PP lidera o maior programa de habitação da América Latina e da história do Brasil, que é o Minha Casa, Minha Vida. DILMA ROUSSEFF pela gestão do programa habitacional voltado para a população de baixa renda Minha Casa, Minha Vida. Atualmente, o ministério é administrado por Gilberto Occhi, ex-vice-presidente de Governo da Caixa Econômica Federal, filiado ao PP. "O PP lidera o maior programa de habitação da América Latina e da história do Brasil, que é o Minha Casa, Minha Vida, uma das grandes contribuições do meu governo para a população brasileira, que é a garantia da casa própria", destacou a presidente. Dida Sampaio/Estadao Conteúdo

Presidente do PP, Ciro Nogueira anuncia apoio à reeleição de Dilma.

O presidente do PP, senador Ciro Nogueira, afirmou que a convenção da legenda que irá oficializar a coligação com o PT nas eleições presidenciais será realizada em 25 de junho. "Nós apoiamos seu projeto de reeleição, projeto que foi iniciado pelo ex-presidente Lula. E tenho certeza que, no dia 25 de junho, na convenção nacional do PP, estaremos ao seu lado, com o apoio ao nosso projeto", discursou Nogueira. Na semana passada, também durante um almoço, o PTB, outra sigla que compõe a base aliada de Dilma, formalizou apoio à précandidatura do PT ao Palácio do Planalto. (Agências)

Índio atira flecha contra cabo da cavalaria, que acaba ferido e tem de passar por cirurgia. Fernando Bizerra Jr./EFE

Protesto na frente do Congresso Nacional contra a Copa e os atrasos em demarcação de terras

Índios contra a Copa Indígenas mostram suas armas: protesto e violência com arco e flecha. ndios manifestantes contra a Copa abriram ontem um cenário inusitado de batalha em Brasília. Enquanto a polícia tentava contê-los com a cavalaria e bombas de gás lacrimogênio, eles resistiam e atiravam flechas. Um policial militar do pelotão da cavalaria foi atingido pelo artefato e teve que ser submetido a uma cirurgia para retirar a flecha da perna. O índio que efetuou o disparo não foi preso, mas apreendido pelo fato de a legislação brasileira considerá-lo inimputável. Segundo o Conselho Indigenista de Missionários, dois índios também ficaram feridos com bombas de gás lacrimogêneo disparadas pela Polícia Militar.

Í

O protesto teve início por volta das 17h, e reuniu diversas "tribos". Primeiro, integrantes de movimentos sociais se concentraram na rodoviária para criticar os gastos públicos na Copa e reclamar de problemas nas áreas de habitação, saúde e educação. De lá, este grupo se juntou a familiares do auxiliar de serviços gerais Antônio de Araújo, que, há um ano, sumiu após uma abordagem policial na cidade satélite de Planaltina. O grupo engrossou com a adesão de indígenas que mais cedo haviam ocupado o Congresso Nacional. Após a concentração, os manifestantes saíram em marcha pelo Eixo Monumental, uma das principais vias de Brasília, em direção ao Estádio

Nacional Mané Garrincha. Na tentativa de evitar que o grupo se aproximasse da arena que será palco de sete jogos da Copa, os 900 policiais mobilizados para conter a ação dispararam bombas de gás. O protesto foi durante visitação pública à Taça da Copa do Mundo, que encerra, em Brasília, um tour pelas cidades-sedes do evento da Fifa. O ex-jogador e tetracampeão mundial Bebeto participou da exposição no estacionamento do estádio. Alegando falta de segurança, a organização do evento fechou para o público. Responsável pela exposição, a Coca-Cola lamentou que o protesto tenha impedido a visitação à taça ontem. (Agências)

Estádios sem internet rápida Paulo Bernardo afirma que os serviços da web deverão apresentar falta de agilidade em estádios da Copa ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, admitiu ontem que os usuários de internet móvel devem enfrentar lentidão no serviço oferecido nos estádios da Copa do Mundo. A afirmação foi feita durante audiência pública no Senado. "Quando você coloca 60 mil pessoas em um estádio, mesmo com antenas 3G e 4G o serviço vai ficar lento, ruim de usar. Quem está lá pode querer tirar foto e postar no Facebook, no Instagram, mandar por email. E vai ficar lento, como acontece no Réveillon do Rio", disse. Segundo ele, a solução é instalar só antenas Wi-Fi, que podem aliviar a sobrecarga no serviço de telefonia móvel.

O

Bernardo admitiu que seis desses locais não aceitaram o uso da alternativa e disse que, nesses casos, "a internet vai ficar de pior qualidade do que em outros lugares". Para ele, trata-se de uma briga entre operadoras e administradores de estádios, na qual o governo não pode se intrometer. O ministro disse que o impasse está no pagamento de operadoras, para instalar suas antenas nos estádios. O valor mensal seria de R$ 2.500 (cada empresa), mas alguns administradores dos locais dos jogos chegaram a cobrar R$ 10 mil mensais. O senador Zezé Perrella (PDT-MG), contestou: "Essas empresas querem economizar R$ 7.500 por mês?". (Agências)

OPORTUNIDADE PARA ESCRITÓRIO VENDA OU LOCAÇÃO PRÓXIMO DO AEROPORTO DE CONGONHAS ESQUINA DA AV. PROF. VICENTE RAO COM WASHINGTON LUIZ RUA JOÃO PEDRO PEROTTI Nº 164 - JARDIM PETRÓPOLIS

500 m² DE ÁREA CONSTRUÍDA 4 VAGAS FECHADAS – 2 VAGAS ABERTAS

TRATAR COM PROPRIETÁRIO - 7880-4714


DIÁRIO DO COMÉRCIO

6

.Ó..RBITA

OPERAÇÃO ARARATH

O

juiz federal Jeferson Schneider, de Cuiabá, abriu ontem o sigilo da Operação Ararath – investigação da Polícia Federal sobre desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro por meio de instituição financeira clandestina: "O Brasil constituiu-se em uma república por meio da qual os agentes políticos devem desempenhar suas funções públicas em público. Em uma República não há espaço para a atuação do poder público de forma oculta ou velada, dando azo ao mistério, à dúvida, à desinformação", diz Schneider. A Ararath é uma missão da PF desencadeada em cinco etapas, a mais recente há duas

semanas, quando o juiz Schneider autorizou prisões e buscas, inclusive em repartições públicas. A investigação mira importantes personagens do cenário político do País, o governador Silval Barbosa (PMDB), do Mato Grosso, o senador Blairo Maggi (PR), o prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB) e o maior financiador da campanha do senador Pedro Taques (PDT), pré-candidato ao governo. O juiz ainda recebeu denúncia criminal contra Éder de Moraes, ex-secretário de Estado da Fazenda na gestão Blairo Maggi. Ele é acusado por operar instituição financeira sem autorização do Banco Central.

PSDB X PMDB

O

presidente do diretório do PSDB em Minas Gerais, deputado federal Marcus Pestana, afirmou ontem que vai acionar judicialmente o presidente do PMDB mineiro e colega de Câmara Antônio Andrade. O peemedebista acusou os tucanos de tentarem "comprar" o apoio do partido ao ex-ministro Pimenta da Veiga, que disputará o governo do Estado em outubro. Segundo a assessoria de Pestana, a assessoria jurídica do partido prepara a interpelação judicial que será apresentada "nos próximos dias" ao Supremo Tribunal Federal (STF). Em nota, Pestana classificou como "irresponsabilidade,

calúnia e leviandade" as declarações de Andrade, que durante reunião da executiva mineira do PMDB afirmou que um "porta-voz" do PSDB ofereceu R$ 20 milhões para financiar as campanhas de parlamentares e a vaga para a disputa pela vaga no Senado pelo apoio do PMDB a Pimenta. "Nunca houve qualquer conversa da direção do PSDB de Minas Gerais com o mencionado deputado", afirma o texto. A interpelação judicial, segundo a nota, servirá para que "os fatos sejam esclarecidos e explicados". Após a acusação do peemedebista, Pestana disse que "nunca" conversou "com Andrade sobre aliança".

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Hackers atacam e-mails e documentos do Itamaraty Embaixadas do Brasil em todo o mundo estão sofrendo ataques desde a semana passada Ministério das Relações Exteriores não revela o tamanho do estrago e nem que tipo de informação foi acessada, mas sabe que a ação de hackers iniciada há pelo menos dez dias ainda não está totalmente neutralizada. As embaixadas brasileiras estão sem comunicação. Foram hackeados documentos do Intradocs, espécie de intranet que reúne todas as comunicações diplomáticas, inclusive as reservadas. O Itamaraty diz que não houve violação do sistema em si, mas de conteúdo do Intradocs anexado a emails. Vazaram, por exemplo, textos preparatórios da visita do vice-presidente americano, Joe Biden, ao Brasil durante a Copa, além do resumo da participação brasileira numa cúpula de segurança nuclear, na Holanda, em março.

O

FRAGILIDADE Ontem, no início do dia, os emails dos funcionários do Itamaraty foram bloqueados. No meio da tarde o sistema começou a ser restabelecido. O ataque, cujos responsáveis ainda não foram identificados, mostra como o sistema de comunicação eletrônica do governo é vulnerável, um ano após a revelação de que o Brasil foi alvo da espionagem americana. A ação teve início dia 19. O universo de correios afetados é indeterminado, mas o potencial de vítimas é de cerca

de 1.500 diplomatas brasileiros em todo o mundo, número que pode triplicar se considerados também oficiais de chancelaria e funcionários locais das embaixadas do País. Desde então, o Itamaraty já distribuiu duas circulares por e-mail a seus funcionários: "No dia 19 de maio corrente, teve início uma série de ataques ao correio institucional @itamaraty.gov.br, por meio de envio de anexos maliciosos, disfarçados de comunicações ou mensagens oficiais ('criptografia do correio institucional' e 'investigação ataque embaixada brasileira em Berlim'), que lograram capturar número ainda indetermi-

nado de contas individuais". A metodologia, conhecida como "phishing", é das mais conhecidas estratégias de hackers. Consiste no envio de emails falsos, disfarçados por remetentes conhecidos. No ataque cibernético ao Itamaraty, houve menção ao ato de vandalismo da representação brasileira na Alemanha dia 12 em protesto contra os gastos com a Copa do Mundo. Quando o anexo é aberto, a senha do email é capturada. RISCOS Os hackers podem ter tido acesso não apenas a informações pessoais dos diplomatas, mas também a telegramas os-

tensivos, reservados ou secretos. "Mesmo que se soubesse a dimensão do ataque, não se divulgaria. Esse é o tipo de informação útil para a própria defesa do sistema e preciosa para o hacker saber o que obteve. Não se mostram as cartas ao inimigo", avalia um diplomata consultado. No último dia 21, foi pedido que todos os funcionários alterassem as suas senhas que configurassem as suas contas de e-mail para bloquear spams e que estivessem alertas aos e-mails suspeitos. O sistema da diplomacia brasileira é considerado precário pelos diplomatas. Em julho de 2012, o Itamaraty anunciou o objetivo de trocar o sistema de envio de dados sigilosos para evitar a ação de hackers. A troca de telegramas entre Brasília e os postos no exterior ainda é via internet pública. Para evitar essa vulnerabilidade, a intenção era usar rede de satélites, usado, por exemplo, pela diplomacia de Estados Unidos e França. Até janeiro passado, embaixadas brasileiras pelo mundo tinham contas de correio eletrônico próprias. Todas migraram à extensão @itamaraty.gov.br. Isso pode ter ampliado a vulnerabilidade do sistema. "Uma possibilidade é que tenham entrado no sistema só para demonstrar como é falho", acredita uma fonte diplomática que pediu para não ser identifcada. (Agências)

STF

Ministro nega pedido do PT para trabalho externo de mensaleiros A análise do mérito nem chegou a ser apreciada. Motivo técnico barrou ação. ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), rejeitou ontem, por motivos técnicos, o pedido feito pelo PT para que fosse unificado o direito ao trabalho externo a todos os presos que cumprem pena em regime semiaberto. O ministro não chegou a analisar o mérito do pedido. Afirmou que esse tipo de decisão não pode ser tomada em Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF), e a ação foi arquivada. O PT queria reverter a necessidade de cumprimento de um sexto da pena como requisito para ter acesso ao benefício de trabalho externo. A exigência do cumprimento mínimo da pena está na Lei de Execução Penal e foi usada

O

pelo presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa, para negar o pedido de trabalho feito pelo ex-ministro José Dirceu, condenado no Mensalão. Segundo Marco Aurélio, essa decisão só pode ser questionada por habeas corpus ou por agravo, em cada um dos casos. Não poderia ser decidida em uma ação, para unificar o direito de todos. Há duas semanas, Barbosa revogou autorizações de trabalho a outros sete condenados no mesmo processo: os ex-deputados Valdemar Costa Neto (PR-SP), Pedro Corrêa (PP-CE), Bispo Rodrigues (PL, atual PR) e Romeu Queiroz (PTB-MG); o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares; o ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas; e o advogado Rogério Tolentino.

Apesar de existir a regra na lei, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) vinha autorizando o trabalho externo a presos do semiaberto sem o cumprimento de um sexto da pena desde a década de 90. Essa jurisprudência estava sendo seguida por juízes das Varas de Execuções Penais de todo o País. Barbosa adotou a regra anterior ao Mensalão. O PT argumentava que o cumprimento de um sexto da pena antes da concessão do benefício fere o direito à individualização da pena e o princípio da ressocialização, previstos na Constituição Federal. Segundo o texto, a exigência esvazia "a possibilidade de trabalho externo no regime semiaberto por parte de milhares de apenados". (AG)

Petrobras não compraria Pasadena hoje, diz Graça à CPI. Presidente volta a dizer que dados atuais mostram que 'não foi um bom negócio'. presidente da Petrobras, Graça Foster, disse ontem, em depoimento à CPI da Petrobras que hoje a empresa não compraria novamente a refinaria de Pasadena, no Texas (EUA). A transação, de 2006, é alvo de investigações do Ministério Público Federal (MPF) e do Tribunal de Contas da União (TCU) devido a suspeitas de irregularidades. Mês passado, em depoimento no Congresso, ela afirmara que a aquisição "não foi bom negócio". Ontem, Graça voltou a dizer que, "à luz da situação atual", os números mostram que a compra da planta de refino norte-americana "não foi um

A

bom negócio". Num futuro próximo, segundo ela, é possível que o negócio se torne interessante, "mas não seria feito novamente com as projeções e estratégias atuais". "Hoje, sabedores da venda de uma refinaria do porte de Pasadena, com a decisão de fazer refino no Brasil, com descoberta do pré-sal e com o mercado interno crescente, a Petrobras não faria aquela aquisição porque definitivamente não seria prioridade." O terceiro depoimento de Graça Foster no Congresso desde o início das denúncias de Pasadena foi mais ameno que os demais. Ela não foi questionada sobre suas res-

postas nem houve réplica por parte dos cinco senadores governistas que se revezaram no plenário da CPI. Ontem ainda, a CPI da Petrobras do Senado aprovou requerimento para convocar o ex-diretor de abastecimento da estatal, Paulo Roberto Costa. Investigado pela operação Lava Jato da Polícia Federal, ele é apontado por policiais como sendo um dos principais elos de um esquema de corrupção na estatal com diversos políticos. Segundo Nélio Machado, seu advogado, esta "será uma boa oportunidade para esclarecer as questões que têm sido colocadas de forma deturpada". (Agências)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quarta-feira, 28 de maio de 2014

7

SNOWDEN Lista de norte-americanos espionados pela NSA será o próximo dado a ser divulgado, diz Greenwald.

CREDIBILIDADE Após alta abstenção, Egito estende eleição presidencial para ajudar ex-chefe do Exército.

O fim da guerra mais longa dos EUA

Larry Downing/Reuters

Obama anuncia planos de encerrar presença militar norte-americana no Afeganistão até 2016

presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, revelou ontem o seu plano para retirar parte das tropas norte-americanas do Afeganistão até o fim deste ano e o restante até o fim de 2016, encerrando mais de uma década de envolvimento militar desencadeado pelos ataques de 11 de setembro de 2011 nos EUA. A decisão significa que Obama deixará o cargo no começo de 2017 tendo retirado os EUA da guerra mais longa da sua história. Ele pôs fim à presença militar no Iraque em 2011. O anúncio na Casa Branca desencadeou críticas dos republicanos que alegam que os ganhos duramente obtidos contra o Taleban poderão ser perdidos, da mesma maneira que a violência sectária voltou ao Iraque após a retirada dos EUA. Obama, que fez uma visita às tropas no Afeganistão no fim de semana, pareceu prever os temores de que esteja abandonando o Afeganistão. Ele disse ser a hora de os afegãos protegerem o seu próprio país. “Temos que reconhecer que o Afeganistão não será um lugar perfeito, e não é responsabilidade dos EUA torná-lo um”, declarou o mandatário. De acordo com seu plano,

O

9,8 mil soldados irão permanecer até o ano que vem. Até o fim de 2015, esse número será reduzido aproximadamente à metade. Em 2016, a presença norte-americana será limitada à de uma embaixada, com o auxílio de um escritório de segurança em Cabul, como foi feito no Iraque. Os 9,8 mil soldados irão assumir um papel consultivo de treinar as tropas do país e ajudar a direcionar missões para eliminar alvos remanescentes da Al-Qaeda. Qualquer presença militar dos EUA depois de 2014 será contingenciada por um acordo de segurança bilateral. Prestes a terminar seu último mandato, o presidente afegão, Hamid Karzai, recusou-se a assiná-lo, mas as autoridades dos EUA viram como bom sinal que os dois principais candidatos da corrida presidencial afegã, Abdullah Abdullah e Ashraf Ghani, comprometeram-se a firmá-lo se forem eleitos no segundo turno em 14 de junho. Obama disse que a longa estadia norte-americana no Afeganistão é uma prova de que “é mais difícil encerrar guerras do que começá-las”. “Mas é assim que as guerras terminam no século XXI: não com cerimônias de assinatura,

Presidente Obama diz que não é responsabilidade dos Estados Unidos tornar o Afeganistão um 'lugar perfeito'.

Síria: ataque a inspetores.

mas com golpes decisivos contra nossos adversários, transições para governos eleitos, forças de seguranças treinadas para assumir a liderança e, por fim, responsabilidade total.” Síria - O presidente Obama também está prestes a apro-

var o envio de uma missão militar à Síria para treinar rebeldes que lutam contra o regime de Bashar al-Assad, segundo o jornal The Wall Street Journal. O anúncio poderá ser feito hoje, durante discurso na academia militar de West Point,

Kiev coloca a casa em ordem 'Vamos continuar a operação antiterrorista até que não sobre nenhum terrorista na Ucrânia', diz governo. Reuters

s forças militares da Ucrânia conseguiram retomar das mãos dos rebeldes o controle do aeroporto de Donetsk, após dois dias de intensos confrontos, informou o Ministério do Interior ontem. Mais de 50 rebeldes pró-Rússia foram mortos durante a ofensiva. "O aeroporto está totalmente sob nosso controle. O inimigo sofreu grandes baixas e nós, nenhuma", afirmou o ministro do Interior, Arsen Avakov. Apesar da violência, Donetsk estava relativamente tranquila na tarde de ontem depois de um incêndio criminoso na parte da manhã em um ringue de hóquei. Até agora, as forças ucranianas evitaram lançar ofensivas

A

Incêndio criminoso atinge ringue de hóquei em Donetsk contra os separatistas, mas Kiev parece ter interpretado a vitória de Petro Poroshenko na eleição presidencial - com mais de 54% dos votos - como um

mandato para ação decisiva. “Vamos continuar a operação antiterrorista até que não sobre nenhum terrorista no território da Ucrânia”, disse o vice-

premiê Vitaly Yarema. Além do ataque ao aeroporto, o governo reportou que um acampamento dos rebeldes foi destruído em Luhansk, cidade vizinha a Donetsk. Na fronteira, guardas ainda reprimiram uma tentativa de fuga para a Rússia de vários caminhões e carros com militantes pró-Moscou. Sumiço - A Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE) disse ontem que perdeu contato com monitores que estavam em uma patrulha de rotina em Donetsk. Rebeldes pró-Rússia negaram envolvimento na detenção da equipe - formada por um estoniano, um suíço, um turco e um dinamarquês - e denunciaram a presença de paramilitares na região. (Agências) Alejandro Ernesto/EFE

Malásia divulga dados de avião desaparecido uase três meses após o desaparecimento do MH370, o governo da Malásia divulgou ontem um relatório de 45 páginas com os dados usados para determinar a trajetória do voo desaparecido da Malaysia Airlines e as pistas que levaram as autoridades a crer que a aeronave foi desviada para o sul do Oceano Índico antes de desaparecer dos radares internacionais.

Q

Parentes dos desaparecidos pediam há semanas para que os dados técnicos da investigação fossem trazidos a público, de forma que pudessem ser examinados por peritos independentes. O Boeing 777, com 239 pessoas a bordo, desapareceu em 8 de março enquanto ia de Kuala Lumpur a Pequim. (Agências)

ma equipe de especialistas internacionais que investiga o suposto uso de bombas de gás cloro na Síria sofreu um ataque ontem, mas todos os membros da equipe conseguiram retornar em segurança para a base. Em comunicado, a Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq), que foi agraciada com o Prêmio Nobel da Paz no ano passado, não identificou a natureza do ataque ou seus responsáveis. No entanto, o governo sírio acusou combatentes rebeldes de terem sequestrado os inspetores. (Agências)

U

Diferentes gerações de guerrilheiros comemoram data em Cuba

50 ANOS DAS FARC Guerrilha lembra data com pedidos de paz s Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) lembraram ontem o 50º aniversário da guerrilha com pedidos para "que a paz seja assumida como uma política

A

de Estado" na Colômbia. As Farc, a mais antiga guerrilha em atividade da América Latina, negociam um acordo de paz com o governo colombiano desde 2012. (Agências)

no qual o mandatário definirá mudanças importantes em sua política externa. O treinamento deve ser dado ao que o governo Obama classifica de oposição "moderada", que não têm vínculos com organizações terroristas. (Agências)

ShopFácil Soluções em Comércio Eletrônico S.A. CNPJ no 14.370.342/0001-08 - NIRE 35.300.413.270 Ata Sumária das Assembleias Gerais Extraordinária e Ordinária, realizadas cumulativamente em 15.4.2014 Data, Hora, Local: Em 15.4.2014, às 14h, na sede social, Cidade de Deus, Prédio Cinza, Vila Yara, Osasco, SP, CEP 06.029-900. Mesa: Presidente: Sérgio Alexandre Figueiredo Clemente; Secretário: Ariovaldo Pereira. Quórum de Instalação: Totalidade do Capital Social. Presença Legal: Administrador da Sociedade e representante da empresa KPMG Auditores Independentes. Publicações Prévias: Os documentos de que trata o Artigo 133 da Lei no 6.404/ 76, quais sejam, os Relatórios da Administração e dos Auditores Independentes, e as Demonstrações Contábeis, relativos ao exercício social findo em 31.12.2013, foram publicados em 14.3.2014, nos jornais “Diário Oficial do Estado de São Paulo”, páginas 2 e 3, e “Diário do Comércio”, página 10. Disponibilização de Documentos: os documentos citados no item “Publicações Prévias”, as Propostas da Diretoria, bem como as demais informações exigidas pela regulamentação vigente, foram colocados sobre a mesa para apreciação do acionista. Edital de Convocação: Dispensada a publicação de conformidade com o disposto no §4o do Art. 124 da Lei no 6.404/76. Deliberações: Assembleia Geral Extraordinária: - aprovada, sem qualquer alteração ou ressalva, a proposta da Diretoria, registrada na Reunião daquele Órgão de 1o.4.2014, cuja transcrição foi dispensada, por se tratar de documento lavrado em livro próprio, para modificar a composição administrativa da Sociedade, eliminando o cargo de Diretor Geral, criando mais 2 (dois) cargos de Diretor Vice-Presidente e 2 (dois) de Diretor, alterando, em consequência, os Artigos 7o e 10 do Estatuto Social cujas redações passam a ser as seguintes: “Art. 7 o) A Sociedade será administrada por uma Diretoria, eleita pela Assembleia Geral, com mandato de 1 (um) ano, estendendo-se até a posse dos novos Administradores eleitos, composta de 4 (quatro) a 14 (catorze) membros, sendo 1 (um) Diretor-Presidente, de 1 (um) a 8 (oito) Diretores Vice-Presidentes, 1 (um) Diretor Gerente e de 1 (um) a 4 (quatro) Diretores. Art. 10) Além das atribuições normais que lhe são conferidas pela lei e por este Estatuto, compete especificamente a cada membro da Diretoria: a) ao Diretor-Presidente, presidir as reuniões da Diretoria, supervisionar e coordenar a ação dos seus membros; b) aos Diretores VicePresidentes, colaborar com o Diretor-Presidente, no desempenho das suas funções; c) ao Diretor Gerente, o desempenho das funções que lhe forem atribuídas, reportando-se ao DiretorPresidente e aos Diretores Vice-Presidentes; d) aos Diretores, coordenar e dirigir as atividades de suas respectivas áreas colaborando com os demais membros da Diretoria.” Assembleia Geral Ordinária: I) tomaram conhecimento dos Relatórios da Administração e dos Auditores Independentes e aprovaram, sem ressalvas, as Demonstrações Contábeis relativas ao exercício social findo em 31.12.2013; II) aprovada proposta da Diretoria registrada na Reunião daquele Órgão, de 1o.4.2014, para destinação do lucro líquido do exercício encerrado em 31.12.2013 no valor de R$1.132.863,70, após a absorção dos prejuízos acumulados no valor de R$238,07, da seguinte forma: R$56.631,28 para a conta “Reserva de Lucros - Reserva Legal”; R$1.065.234,41 para a conta “Reserva de Lucros - Estatutária”; e R$10.759,94 para pagamento de Dividendos, o qual deverá ser feito até 30.6.2014; III) reeleitos membros da Diretoria, com mandato até a Assembleia Geral Ordinária de 2015, os senhores: Diretor-Presidente : Luiz Carlos Trabuco Cappi , brasileiro, viúvo, bancário, RG 5.284.352-X/SSP-SP, CPF 250.319.028/68; Diretores Vice-Presidentes: Julio de Siqueira Carvalho de Araujo , brasileiro, casado, bancário, RG 55.567.472-1/SSP-SP, CPF 425.327.017/49; Domingos Figueiredo de Abreu , brasileiro, casado, bancário, RG 6.438.883-9/SSP-SP, CPF 942.909.898/53; Aurélio Conrado Boni , brasileiro, casado, bancário, RG 4.661.428-X/SSP-SP, CPF 191.617.008/00; Sérgio Alexandre Figueiredo Clemente , brasileiro, casado, bancário, RG 55.799.633-8/SSP-SP, CPF 373.766.326/ 20; Marco Antonio Rossi, brasileiro, casado, bancário, RG 12.529.752-X/SSP-SP, CPF 015.309.538/55; Maurício Machado de Minas , brasileiro, casado, bancário, RG 7.975.904-X/ SSP-SP, CPF 044.470.098/62; Diretor Gerente: Marcelo de Araújo Noronha, brasileiro, casado, bancário, RG 56.163.018-5/SSP-SP, CPF 360.668.504/15; Diretores: Marcelo Frontini , brasileiro, casado, engenheiro, RG 14.010.636-4/SSP-SP, CPF 126.724.118/75, todos com domicílio na Cidade de Deus, Vila Yara, Osasco, SP, CEP 06.029-900; Marcio Henrique Araujo Parizotto, brasileiro, solteiro, bancário, RG 23.006.774-8/SSP-SP, CPF 256.358.578/33 com domicílio na Alameda Rio Negro, 585, 12o andar, Edifício Demini, Alphaville, Barueri, SP, CEP 06454-000; e eleitos Diretores Vice-Presidentes os senhores Alexandre da Silva Glüher , brasileiro, casado, bancário, RG 57.793.933-6/SSP-SP, CPF 282.548.640/04; e Josué Augusto Pancini, brasileiro, casado, bancário, RG 10.389.168-7/SSP-SP, CPF 966.136.968/20, ambos com domicílio na Cidade de Deus, Vila Yara, Osasco, SP, CEP 06029-900; e Diretores os senhores Alexandre Rappaport , brasileiro, casado, bancário, RG 23.102.640-7SSP/SP, CPF 261.852.188/95; e Francisco José Pereira Terra , brasileiro, casado, bancário, RG 13.739.154-7/ SSP-SP, CPF 111.112.668/24, ambos com domicílio na Alameda Rio Negro, 585, 12 o andar, Edifício Demini, Alphaville, Barueri, SP, CEP 06454-000. Todos terão mandato de 1(um) ano, estendendo-se até a posse dos Diretores que serão eleitos na Assembleia Geral Ordinária que se realizar no ano de 2015. Consignada a apresentação, pelos Diretores reeleitos e eleitos, da documentação comprobatória de atendimento das condições prévias de elegibilidade, previstas nos Arts. 146 e 147 da Lei no 6.404/76; IV)fixado o montante global anual da remuneração dos Administradores, no valor de até R$170.000,00, a ser distribuída em Reunião da Diretoria, conforme determina a letra “g” do Artigo 9 o do Estatuto Social. Em seguida, disse o senhor Presidente que, nos termos do Parágrafo Terceiro do Artigo 289 da Lei n o 6.404/76, as publicações previstas em lei serão efetuadas, doravante, nos jornais “Diário Oficial do Estado de São Paulo” e “Valor Econômico”. Encerramento: Nada mais havendo a tratar, o senhor Presidente esclareceu que, para as deliberações tomadas, o Conselho Fiscal da Companhia não foi ouvido por não se encontrar instalado no período, e encerrou os trabalhos, lavrando-se a presente Ata, que lida e achada conforme, foi aprovada por todos os presentes que a subscrevem. aa) Presidente: Sérgio Alexandre Figueiredo Clemente; Secretário: Ariovaldo Pereira; Administrador: Domingos Figueiredo de Abreu; Acionistas: Banco Bradesco Cartões S.A, por seus Diretores, senhores Sérgio Alexandre Figueiredo Clemente e Marcelo de Araújo Noronha, e Scopus Tecnologia Ltda., por seu Diretores, Maurício Machado de Minas e Marcelo Frontini; Auditor: Marco Antonio Pontieri. Declaração: Declaro para os devidos fins que a presente é cópia fiel da Ata lavrada no livro próprio e que são autênticas, no mesmo livro, as assinaturas nele apostas. a) Ariovaldo Pereira - Secretário. Certidão - Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação JUCESP - Certifico o registro sob número 188.330/14-8, em 12.5.2014. a) Flávia Regina Britto - Secretária Geral em Exercício.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

8

quarta-feira, 28 de maio de 2014

USP deixa de ser a melhor da América Latina

Ale Frata/ Frame

PUC do Chile tomou o 1º lugar da USP no ranking de universidades do grupo QS Universidade de São Paulo (USP) perdeu a primeira posição no ranking de universidades latino-americanas do grupo Quacquarelli Symonds (QS) University Rankings, uma publicação britânica que faz alguns dos principais rankings universitários do mundo. Quem tomou a liderança neste ano foi a Pontifícia Universidade Católica do Chile (UC). A Universidade de São Paulo (USP), que vinha ocupando a primeira posição desde que o ranking da América Latina havia sido criado, em 2011, neste ano aparece em segundo lugar. Segundo o QS, embora a USP se destaque no número de pesquisas publicadas, a Universidade Católica do Chile liderou neste ano por causa do impacto das pesquisas, com citações de artigos em publicações internacionais A UC também apresentou um bom número de alunos em sala de aula por professor e teve bons índices de citação na internet (Webometrics). As outras universidades mais bem no ranking colocadas são a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que se manteve no 3º lugar, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que saiu do 8º em 2013 para o 4º lugar em 2014, e a Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), que saiu do 11º lugar no ano passado para o 9º neste ano. As universidades federais

A

Adesão: funcionária da CET, com o crachá, participa do protesto na Fundação Pró-Sangue.

Protesto: marronzinhos saem das ruas e doam sangue.

Renato S. Cerqueira/Futura Press

trânsito ficou complicado, ontem, em alguns pontos da cidade, como a Radial Leste, devido ao protesto dos marronzinhos, os agentes de trânsito da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), que decidiram cruzar os braços e ir doar sangue. Esta foi a forma adotada para pressionar a direção da empresa na atual campanha salarial. Estimativa do Sindicato dos Trabalhadores no Sistema de Operação de Tráfego do Estado de São Paulo (Sindviários) revelou que na manhã de ontem cerca de 60% dos marronzinhos que entraram para trabalhar no primeiro horário do dia não saíram às ruas de São Paulo. Os trabalhadores da CET pedem, entre outros itens, reajuste salarial de 6,5% e aumento real de 5,5%, assim como R$ 4,5 mil em

O

de Minas Gerais (UFMG) e do Rio Grande do Sul (UFRGS) empataram em 10º lugar neste ano. A UFMG estava em 10º lugar no ano passado, mas a UFRGS estava em 14º e avançou bastante no ranking. Pesquisa – Segundo o editor sênior do site de rankings do WS, Danny Byrne, a queda da USP não é "indicativo de uma tendência geral para as instituições brasileiras." O Brasil aparece neste ano com 10 das 20 melhores universidades da América Latina – duas a mais que em 2013. Ele explica que o indicador em que as universidades do Brasil lideram é o número de artigos por docente, o índice que mede a produtividade em pesquisa.

Melhores – "As oito melhores instituições neste indicador (pesquisa) são brasileiras, com apenas a Universidade do Chile no top 10. A USP melhorou sua posição no QS World University Rankings, nos últimos quatro anos, passando da colocação 207ª, em 2009, para a 127ª posição, em 2013", pondera o editor sênior. O ranking latino-americano da Quacquarelli Symonds (QS) lista, ao todo, 300 instituições de ensino. Os países que possuem mais universidades na lista são Brasil (88), México (69), Colômbia (51), Chile (40), Argentina (39), Peru (17), República Dominicana (11), Equador (11), Venezuela (9). (Estadão Contéúdo)

Agentes de trânsito trabalharam normalmente na Praça Ramos participação nos resultados. Na quarta-feira da semana que vem, a categoria pretende fazer uma paralisação de 24 horas na cidade. Entretanto, na segundafeira seguinte, dia 9 de maio, o grupo poderá entrar em greve por tempo indeterminado – trata-se da semana em que terá início a Copa do Mundo de futebol, com jogo no Itaquerão.

Cris Faga/Fox Press Photo

Nem Batman consegue acordo para professores s professores da rede municipal de São Paulo, em greve desde o dia 23 de abril, fizeram na tarde de ontem mais uma passeata desde a Avenida Paulista até a Prefeitura, no Centro. Tiveram o apoio, aparentemente inesperado, de um super-herói, o Batman, que surgiu para declarar apoio à manifestação e dar um puxão de orelha no Partido dos Trabalhadores (PT), ao qual o prefeito Fernando Haddad é filiado. Os professores reivindicam melhorias nas condições de trabalho e na carreira, mas a principal reivindicação é a incorporação ao salário de um

O

bônus de 15,38% anunciado pela Prefeitura para quem recebe o piso salarial. Os professores decidiram manter a paralisação e marcaram nova manifestação para esta sextafeira na frente da sede do Executivo municipal. O governo só aceita começar a discutir incorporação no ano que vem. A Prefeitura entende que os 13,43% de reajuste anunciados neste ano para todos os funcionários da Educação municipal representam um aumento real e um esforço orçamentário que chegou no limite. Os grevistas argumentam que o índice faz parte de direito já conquistado em 2011 –

esse reajuste estava previsto em lei editada na gestão de Gilberto Kassab (PSD). O frio de 15ºC e a garoa fina não foram empecilhos para a manifestação. Docente na Vila Maria, na zona norte, Roberta Marly Suarez, de 27 anos, disse que na sua escola até as diretoras estão paradas. "Não podemos ter medo de corte de ponto nessa hora. Quem não sai na rua não ganha nada. Sempre existe dinheiro pra tudo, menos para os professores", reclamou. Para a gestão Haddad, a greve tem articulação do PPS, que comanda o Sindicato dos Professores Municipais (Sinpeem). (EC)

Faixa reversível – Com a presença dos marronzinhos nos hospitais, e não nas ruas, a faixa reversível da Radial Leste foi apenas parcialmente montada, o que prejudicou o trânsito na via. No Elevado Presidente Costa e Silva, conhecido como Minhocão, na região central, houve atraso para a abertura do viaduto. A região da Av. Paulista foi também afetada. (Agências)

Batcartaz: o super-herói apareceu na Avenida Paulista para mandar recado para o prefeito Haddad.

CENAS PAULISTANAS Felipe Rau/EC

Marco Ambrosio/EC

Distribuidor FBJ JAPAN Rua Saguairu, 435 Casa Verde - CEP 02514-000 Telefones: 2255-0222 • 3858-0707

Rua Silva Bueno, 2.719 Ipiranga - São Paulo/SP www.casacruzferramentas.webstorelw.com.br

Corneta

CLIMA ESQUENTOU ENTRE SEM-TETO E IGREJA – A Igreja

CORTE: Bedame, Bits, Serra Circular, Fresa, Macho, Broca; MANUAL: Lima, Algarismo/Alfabeto, Chapa; QUÍMICOS: Marcador Industrial, Pasta Ajuste e Trava Rosca; ABRASIVOS: Rebolos, Pedras, Discos e MUITO MAIS.

11

2215-5422 / 5244

www.casacruzferramentas.com.br

da Ordem Terceira do Carmo, localizada na Praça da Sé, enfrentou ontem a fúria de um grupo de sem-teto. O Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) ocupa edifício da Ordem e protestou contra a reintegração de posse. A rua Boa Vista foi fechada.

O DIA MAIS FRIO DO ANO – Uma massa de ar polar entrou forte

ontem sobre São Paulo e, durante a tarde, aumentou a sensação do frio, disse a Climatempo. No Campo de Marte, a temperatura real às 16h era de 17°C e a sensação térmica era de 13°C. A Capital teve recorde de frio no ano, com mínima de 11,5°C.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quarta-feira, 28 de maio de 2014

PELO

MUNDO

Pôsteres criados pelo artista plástico Nick Barclaya a partir de momentos icônicos de Copas. Veja maais em thaeger.com/iconicworld-cup-posters/

9

Pepe: 'As chances são muito grandes' André de Almeida ascido em Santos no dia 25 de fevereiro de 1935, José Macia, mais conhecido como Pepe, é considerado o maior artilheiro 'humano' da história do Santos Futebol Clube, já que "Pelé é de outro planeta". O ex-ponta esquerda marcou 405 gols em 750 jogos pelo único clube que defendeu em sua carreira, entre 1955 e 1969, período em que conquistou dois mundiais, cinco brasileiros e 11 paulistas, entre outros. Nunca foi expulso. Pela Seleção, o 'Canhão da Vila' disputou 40 partidas e marcou 22 gols. Fez parte da equipe bicampeã mundial (1958 e 1962), apesar de não ter jogado em função de contusões. A poucos dias para o início da Copa no Brasil, Pepe falou com o Diário do Comércio.

N

Diário do Comércio – Qual sua opinião sobre a convocação da Seleção? Pepe – Em linhas gerais eu aprovei. Apenas estranhei a não convocação do Miranda (zagueiro do Atlético de Madrid). Sua ausência foi sentida. Trata-se de um jogador experiente e que joga na Liga dos Campeões da Europa contra os melhores times do mundo e os melhores jogadores do planeta, muitos dos quais, inclusive, virão ao Brasil disputar a Copa.

DC – Quais as chances do Brasil? As chances do Brasil são muito boas. Temos o Neymar, que, após o Messi, é o melhor jogador do mundo. Com certeza ele vai fazer de tudo para ser campeão, até mesmo porque a seleção que vencer a Copa provavelmente terá o craque do Mundial. E, caso o Brasil seja campeão, tudo indica que o destaque da competição será o Neymar. Além disso tudo, jogamos em casa, o que é um diferencial muito importante. DC – Existe uma expectativa grande em cima do Neymar... E m u m a p ro p o rç ã o b e m maior, isso acontecia com o Pelé, que foi o melhor jogador de todos os tempos. A cada jogo criava-se uma expectativa de que ele tinha que provar que era o melhor. E ele fazia isso muito bem. O Neymar, por sua vez, é um garoto tranquilo. Quando entra em campo, vai desprovido de qualquer pensamento que tem de provar algo a alguém. Isso não o preocupa. DC – Qual adversário do Brasil na primeira fase do Mundial merece mais atenção? México, Croácia e Camarões. O México é uma seleção que, ao longo dos últimos anos, perdeu o medo de jogar contra o Brasil. Além disso, a equipe também conta com bons jogadores. DC – Como o senhor vê esses

Paulo Pampolin/Hype

protestos contra a Copa? Agora não seria a hora de torcermos para que tudo vá bem? Agora é hora de sossegar, né? O Brasil está com uma baita responsabilidade e temos a obrigação de mostrar que somos um país sociável. Deixa os protestos para depois da Copa. DC – Estão surgindo muitos casos de racismo, principalmente na Europa. Como era na época do senhor? Na minha época não existia. Fiz parte de um ataque formado por Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe, do qual eu era o único branco. Jogamos ao redor do mundo e nunca tivemos problemas de racismo. Nós brincávamos uns com os outros, mas com muito respeito. Sou totalmente contra qualquer tipo de preconceito. DC – Quais as principais recordações do senhor das Copas de 1958 e 1962? Fora a conquista dos títulos, que foi muito gratificante, não me trazem recordações agradáveis, já que me contundi nas duas ocasiões. Em 1958, antes do inicio do Mundial na Suécia, eu era titular e fomos jogar dois jogos na Itália. Em um amistoso contra a Inter de Milão, o pontadireita deles (Bicicli) veio por trás e me chutou o pé direito. Na hora senti que a torção havia sido grave. Cheguei à Suécia de chinelo. Lembro que foi minha primeira viagem à Europa. Em

1962, em amistoso com o País de Gales no Maracanã, me contundi sozinho enquanto me deslocava pela ponta esquerda. Viajei com o grupo para o Chile com a expectativa de me recuperar, mas novamente isso não foi possível. DC – Diante disso, o senhor se considera um injustiçado em se tratando de Copa? Injustiçado pelo destino (risos)! Em sua biografia ‘Bombas de Alegria’, Pepe afirma: "A única frustração que tenho relacionada ao futebol foi ter sido bicampeão mundial pela Seleção brasileira sem jogar um minuto sequer".


DIÁRIO DO COMÉRCIO

10

quarta-feira, 28 de maio de 2014

O que tinha para ser roubado, já foi. Joana Havelange Ivo Gonzalez/Ag. O Globo

PELO

MUNDO

ATÉ A FIFA QUER... isele Bündchen, capa da revista francesa Lui, foi convidada pela Fifa para entregar a taça do mundo à seleção campeã da Copa de 2014. A top model ainda não respondeu ao convite, mas sua assessoria diz que ela deve estar no Brasil no fim de junho – a final do Mundial será disputada no dia 13 de julho, no Maracanã. Nesta edição, a Lui fez uma homenagem ao Brasil por conta da Copa. Gisele foi fotografada pela dupla Mert e Marcus. Além do ensaio com a modelo mais bem paga do mundo, a publicação traz também reportagens com Pelé e outros aspectos do futebol nacional. Gisele também estampa a capa da edição de junho da Vogue Brasil, na qual aparece ao lado de Neymar.

G

Os goleiros Jefferson, Júlio César e Victor, todos canhotos, estrearam os gramados da Granja Comary, em Teresópolis (RJ), e uma 'nova arma'.

OS PRIMEIROS EM CAMPO Rafael Ribeiro/CBF

m mais um dia de testes e avaliações físicas, só os goleiros (Júlio César, Jefferson e Victor) tiveram contato com bola ontem, quando a nota alegre ficou por conta do brincalhão Marcelo e a triste, pelo técnico Luiz Felipe Scolari, que retomará hoje os trabalhos na Granja Comary, em Teresópolis (RJ). Ontem, o treinador foi a Canoas (RS) para o enterro do cunhado Nei Canabarro Maia, que morreu em decorrência das complicações de um câncer na laringe. Ele era casado com Cleonice. Felipão comandará os primeiros treinamentos com bola da Seleção, agora completa coma chegada de Marcelo, para a disputa da Copa. A ausência do treinador não afetou a rotina. Os jogadores de linha se revezaram entre os exames médicos e os trabalhos na academia. Enquanto isso, os goleiros foram a campo pela primeira vez. Eles treinaram em dois períodos sob supervisão do preparador Carlos Pracidelli. Hoje, com Felipão de volta, a Seleção treinará em dois períodos. E, sob o seu comando, a equipe fará as duas primeiras atividades com bola, às 9h30 e às 16h. A equipe tem dois amistosos agendados: encara o Panamá, na próxima terça-feira, no Serra Dourada, e a Sérvia, em 6 de junho, no Morumbi. Depois, estreia na Copa do Mundo no dia 12, no Itaquerão, contra a Croácia. Marcelo, que havia sido liberado por Felipão para se apre-

E

sentar à Seleção confiança, nesse quando quisesse, caso, pode atraapós a conquista p a l h a r. E s t o u da Liga dos Cammuito mais forte peões da Europa, agora". no último sábado, Ele sabe que se já estava em Terenão fosse por Parsópolis no fim da reira e Felipão, manhã de ontem. muito provavelO lateral foi recepmente sua histócionado com toda ria em Copas tea pompa pelos ria acabado nac om p an h ei ros . quelas falhas na Recebeu os paraÁfrica do Sul. "Eu béns, não só pelo sei dos riscos que título, mas princie l e s e s t ã o c o rpalmente por sua rendo, mas vou O goleiro Victor durante teste neurovisual atuação na final, retribuir essa quando fez um dos gols da vitó- Estou muito mais concentrado confiança a eles. Podem acreria do Real Madrid sobre o Atlé- que em 2010 e por tudo o que ditar." Embora não se considetico de Madri por 4 a 1. "Mas me aconteceu, a derrota para a re titular, Júlio entra para o seagora acabou, né? É pensar só Holanda, os problemas na Inter leto grupo dos goleiros que deem Seleção. Foi assim também de Milão e depois no Queens fenderam o Brasil em dois comigo, o Lúcio e o Maicon em Park Rangers. Pessoalmente, Mundiais. Isso já aconteceu 2010. Chegamos após con- não me sinto pressionado, mas com Gilmar, Leão e Taffarel. quistar a Liga dos Campeões, sei que chego questionado", Na única Copa que o Brasil com muita moral", lembrou o disse o goleiro que voltará a sediou até agora, em 1950, as goleiro Júlio César. A chegada usar a camisa 12. repercussões foram trágide Marcelo também serviu pacas e as consequênEle admitiu lembrar ra deixar o ambiente da Sele- "como se fosse oncias desastrosas pação ainda mais descontraído. tem" das falhas e da ra o goleiro Barbo"Ele e Fred e são os mais anima- derrota para a Hosa, duramente dos, estão sempre brincando", landa na Copa da condenado pelo entregou o goleiro. País após o gol de África do Sul, resultaGigghia, do Urudo que eliminou o BraAVE, CÉSAR guai, que tirou da sil. Ao lado do volante FeJúlio César, Jefferson e Victor lipe Melo, ele foi apontado coseleção o que seria falaram com a imprensa. Júlio mo o grande culpado pelo fra- seu primeiro título mundial. Cesar manteve a fisionomia sé- casso do time nacional. Nesses 64 anos depois, Julio Cesar ria, quase carrancuda. Mas em quatro anos, o goleiro teve de carrega nas costas a pressão alguns momentos sorriu e lem- trabalhar mais a cabeça que o de um povo e o peso de uma brou o jogador de outras Copas. corpo. "Por isso que chego me- bandeira. Aos 34 anos, disse que nunca lhor para esta Copa. Em 2010, Ontem, os goleiros de Feliesteve tão concentrado. Sobre quando era qualificado como pão esbanjaram amizade e seus ombros, a pressão é gi- o melhor goleiro do mundo, respeito mútuo. Dos três congantesca. "Para falar a verda- cheguei muito confiante. Isso vocados pelo treinador, apede, nem me considero titular. me prejudicou. Excesso de nas Jefferson é negro como Fifa

Diretora do COL polemiza: 'O que tinha de ser roubado já foi'. iretora do Comitê Organizador Local (COL), filha de Ricardo Teixeira (ex-presidente da CBF) e neta de João Havelange (ex-presidente da Fifa), Joana Havelange causou polêmica nesta terça-feira. A dirigente compartilhou, na sua conta no Instagram, um texto que, ao defender a Copa, admite que "o que tinha para ser roubado, já foi". "Não apoio, não compartilho e não vestirei preto em dia nenhum de jogo do Mundial. Quero que a Copa aconteça da melhor forma. Não vou torcer

Joana Havelange é filha de Ricardo Teixeira e neta de João Havelange contra, até porque o que tinha que ser gasto, roubado, já foi. Se fosse para protestar, que tivesse sido feito antes", postou Joana. O texto não é dela, mas um viral que circula na internet e ganhou força nos últimos dias, usado para rebater o movimento "Não vai ter Copa". Joana é diretora do COL desde a montagem do Comitê, quando foi indicada pelo pai,

que na ocasião ainda presidia a CBF. Ela seguiu no cargo com José Maria Marin, mas perdeu poder político. "Meu protesto contra a Copa será nas eleições. Outra coisa: destruir o que temos hoje, não mudará o que será feito amanhã", diz o texto de Joana. Dilma Rousseff, candidata à reeleição, não tem boas relações com Ricardo Teixeira. (Estadão Conteúdo)

NOVA ARMA A Seleção recrutou um novo recurso: a neurociência. Os jogadores passaram por dois exames novos de avaliação neurovisual. O primeiro teste mede a capacidade do jogador de perceber onde a bola vai chegar em um curto espaço de tempo. O segundo é específico para os goleiros: monitora o movimento dos olhos durante a cobrança de um pênalti, com o objetivo de aprimorar sua habilidade para defender. Os exames foram desenvolvidos pelo professor Olival Cardoso do Lago, da Escola Superior de Educação Física de Jundiaí. Ele e sua equipe foram convidados pela CBF para aplicar os testes nos jogadores da Seleção. (Agências)

O tetracampeão Zagallo é 'dúvida' para a Copa ono de quatro títulos mundiais com a seleção brasileira, Mário Jorge Lobo Zagallo está internado no Hospital Barra D'Or, no Rio de Janeiro, com uma infecção na coluna. O ex-jogador e ex-técnico de 82 anos tem previsão de ser liberado em uma semana, mas corre o risco de perder os jogos do Brasil na Copa do Mundo. De acordo com seu filho Mario Zagallo, o tetracampeão está fazendo tratamento com antibióticos para eliminar a infecção por bactér i a . E l e e s t á i n t e rn a d o n o quarto desde segunda-feira e não inspira maiores cuidados, apesar da preocupação de familiares e amigos. A previsão inicial dos médicos é que Zagallo seja liberado na próxima segunda-fei-

D

D

Barbosa. Victor, do AtléticoMG, ocupa vaga que era de Cavalieri. E Julio Cesar, titular do time, mostra-se concentrado. "O Júlio César é o titular por tudo o que ele fez e representa, mas, quando digo que a vaga está aberta, é por espaço. Nos respeitamos, mas todos sabem que ninguém está aqui para cumprir tabela apenas", disse Jefferson. Se o Brasil não acreditava em Júlio César depois da África do Sul, a Copa das Confederações do ano passado tratou de recolocá-lo em lugar privilegiado. Tudo naquela competição conspirou para o goleiro. O Brasil ficou com a taça, Julio foi eleito o melhor da disputa e ainda pegou um pênalti na partida contra o Uruguai quando o jogo estava 0 a 0.

ra, dia 2 de junho, a 10 dias do início do Mundial. "Quando tivermos novidades, vamos avisar", declarou o filho do tetracampeão mundial. Se não se recuperar a tempo, Zagallo poderá ficar fora da partida de abertura do Mundial, entre a seleção brasileira e a Croácia, dia 12, em São Paulo, no Itaquerão. Convidado de honra da CBF, o tetracampeão terá a sua disposição um jatinho para assistir a todos os jogos do Brasil na Copa. Zagallo participou das duas primeiras conquistas mundiais do Brasil, em 1958 e 1 9 6 2 , c o m o j o g a d o r. E m 1970, sagrou-se tricampeão como treinador da Seleção. E, em 1994, foi auxiliar-técnico de Carlos Alberto Parreira, atual coordenador técnico do time brasileiro. (EC)

ALEMANHA: DOIS FERIDOS. evento publicitário promovido pela seleção alemã com a patrocinadora Mercedes terminou mal: duas pessoas foram atropeladas (uma teve ferimentos graves) no Valle de Passiria (norte da Itália), região onde está concentrada a equipe da Alemanha. A ação publicitária contou com a participação do piloto de DTM Pascal Wahrlein e do piloto alemão de F-1 Nico Rosberg. Além deles, os jogadores Howedes e Draxler também faziam parte da ação. Wahrlein estava no carro com Howedes quando atingiu as duas pessoas, provavelmente turistas, que passeavam na estreita via do acidente.

E

FRANÇA GOLEIA. JAPÃO VENCE. m seu primeiro amistoso de preparação para a Copa, a seleção da França não aliviou contra a Noruega e aplicou 4 a 0 no Stade de France, palco da final do Mundial de 1998. Sem contar com Franck Ribéry, poupado devido a dores nas costas, o time da casa foi liderado por Valbuena e Giroud. Sem o meia, titular garantido na Copa, Didier Deschamps escalou um meio-campo com Matuidi, Pogba, Cabaye e Valbuena, que fez função semelhante a de Ribéry. Sem dificuldades, o jogador do Olympique de Marselha armou as principais jogadas do time francês. Em casa, o Japão bateu o Chipre por 1 a 0 no amistoso em Saitama.

E


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quarta-feira, 28 de maio de 2014

11

EM OUTUBRO NO TOMIE Depois da exposição Obsessão Infinita, com obras de Yayoi Kusama, o Instituto Tomie Ohtake receberá, nada mais nada menos, do que o trabalho surrealista de Salvador Dalí. Fotos: Paulo Pampolin/Hype

VISUAIS

Ao lado, sala com bolas gigantes repletas de poá preto. Marca de Yayoi. Abaixo, a instalação interativa em que o público ajuda a colocar as bolinhas no ambiente branco.

RAINHA DAS BOLINHAS Ana Barella linha tênue que divide a arte da loucura quase desaparece na exposição Obsessão Infinita, em cartaz no Instituto Tomie Ohtake desde quinta-feira passada. A mostra, que já passou pelo Rio de Janeiro e por Brasília, trata-se da maior retrospectiva da obra de Yayoi Kusama já realizada na América Latina. Yayoi é a artista contemporânea japonesa viva de maior importância. Hoje com 85 anos, ela vive em uma clínica psiquiátrica no Japão – em que se internou voluntariamente no final dos anos 70 e nunca mais saiu. Lá, durante seus delírios,

ação

A

Divulg

Divulgação

Acima, Yayoi da década de 60 em sua instalação Infinity Mirror Room, que está na mostra do Tomie. Ao lado, Yayoi hoje, com 85 anos. Abaixo a instalção I'm Here, But Nothing, de 2010.

Divulgação

ainda pinta suas famosas bolinhas, que estampam o Instituto Tomie Ohtake até o dia 27 de julho. De acordo com Ricardo Ohtake, diretor do Instituto, a mostra traz mais de 100 obras da artista plástica, que datam de 1949 até 2012, cobrindo todas as fases de Yayoi. "Temos muitas coisas interessantes da fase em que ela morou em Nova York (final dos anos 50 até o começo dos anos 70). Naquela época ela fazia parte da vanguarda, convivia com Andy Warhol e o pessoal da pop art. Inclusive, seu trabalho influenciou muito Warhol", explica. Desta época destacam-se na exposição esculturas, como a primeira da série Obsessão por Sexo, composta por dez pares de sapatos femininos repletos de formas fálicas feitas de tecido estofado. Além de instalações, como a One Thousand Boats, com um barco também coberto por

essas formas; vídeos de seus happenings; fotos, entre muitos outros. Yayoi para menores - A exposição também é atraente para os pequenos, por sinal eles irão amar algumas instalações criadas por Yayoi nos anos 2000 – todas lúdicas e repletas de bolinhas. "No final de semana passado recebemos 40 mil pessoas, muitas das quais eram crianças. Só a fila que ficava para fora do Instituto durava cerca de 40 minutos para chegar à mostra, e chovia! Mesmo assim, todo mundo saia com um sorriso no rosto", relata Ohtake. Muitas obras expostas na mostra são datadas dos anos 2000, época em que Yayoi reencontrou sua voz e fez diversas exposições de extrema repercussão no Japão e no mundo. A instalação I'm Here, But Nothing, – uma sala de estar mobiliada que, sob a luz negra, mostra-se tomada por bolinhas fluorescente –, que está na mostra, marca o iníco desta época. Outra instalação, desta vez interativa, que chama atenção é a Sala da Obliteração, onde Yayoi convida as pessoas a entrarem na obra e cobrirem o espaço de bolinhas adesivas coloridas. Mais bolinhas Já em 2010, Yayoi volta a flertar com a moda. Nos anos 60 já havia entrado em contato com este mundo, até criou sua marca, a Yayoi Enterprise. Em 2012 assinou um contrato com a grife francesa Louis Vuitton, e criou uma coleção de bolsas e sapatos, a linha Infinitely Kusama. Sua produção do ano de 2012 que está exposta na mostra, porém, é a de quadros. Surreais e coloridos, também trazem o padrão de repetição e acumulação, isto quer dizer: também são cheios de bolinhas. Lembram muito a sua primeira fase, que também está muito bem representada no Tomie Ohtake, com destaque para a série Redes Infinitas – quadros brancos com uma sequência de bolinhas também brancas, formando uma textura sem igual. Para Ohtake, Yayoi consegue aproveitar muito bem sua condição: "Ela vê o mundo inteiro pintado com bolinhas em suas alucinações. Mas acaba criando em cima de sua doença, tira algo de bom disso tudo", conclui. Obsessão Infinita.Instituto Tomie Ohtake. Av. Faria Lima, 201. Até 27 de julho. De terça a domingo. Das 11h às 20h. Entrada franca.

Divulgação

Acima, reprodução da instalação dos anos 60 One Thousand Boats.Também acima, foto Self-Obliteration, da mesma época, em que Yayoi fazia happenings com nudez. E bolinhas, claro.

SHOWS DE CAÍTO ARCONDES E EVA GOMYDE.SESC BOM RETIRO, SÁBADO (31), 19H. E DOMINGO (1), 18H. TEL.: 3332-3600. R$ 4 A R$ 8.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

12

quarta-feira, 28 de maio de 2014

A anatomia dos brinquedos O artista Jason Freeny desvenda a anatomia de bonecos como Barbie ou Sulley (do filme Monstros SA) em suas esculturas.

www.moistproduction.com

Escritório solar MOSS é um escritório pré-fabricado que funciona com energia solar. A estrutura foi pensada para ser uma espécie de filial de qualquer empresa na casa dos funcionários. http://goo.gl/qO6HKH

.V..IOLÊNCIA

.P..AQUISTÃO Fayaz Aziz/Reuters

'Filme de terror' na China Rafaela Martins/Agencia RBS

modelo Amanda Griza, 19 anos, retornou na noite de segunda-feira ao País. Ela desembarcou no Aeroporto Internacional Hercílio Luz, depois de uma escala em São Paulo, onde reencontrou com os país [foto] e com amigos. Em uma rápida entrevista no saguão do aeroporto, ela qualificou a experiência que viveu na China como um "filme de terror". Amanda contou que foi jogada em um quarto sozinha e queimada com cigarro. "Os três primeiros dias [na prisão] foram horríveis. Não podia dar notícia para ninguém. Fui jogada numa cela com mais de 10 meninas", contou. "Foi um filme de terror. Não entendia

A

.R..EDES SOCIAIS

.T..ECNOLOGIA

Só 400 milhões de tuiteiros em 2018

Bing mapeia pontos de interesse em favelas

O Twitter terá perto de 400 milhões de usuários no mundo até 2018, com a maioria na Ásia, América Latina e Oriente Médio, afirmou a empresa de pesquisa eMarketer ontem. A expectativa está bem abaixo do 1 bilhão de usuários esperada anteriormente para a rede de microblogs. O novo estudo sugere que o crescimento da base de usuários do Twitter terá atingido um platô nos principais mercados desenvolvidos, especialmente EUA, daqui cinco anos. A eMarketer afirmou ainda que o Twitter tem "potencial significativo" em mercados emergentes, com a Ásia.

A Microsoft, através do serviço Bing Maps, apresentou ontem a iniciativa 'Bing Na Área', que mapeará os principais pontos de interesse das favelas do Rio de Janeiro, tais como restaurantes, albergues, escolas e centros de saúde. O projeto-piloto acontece no topo da favela do Vidigal. Com a iniciativa, será possível saber o telefone e o horário de funcionamento de cada ponto de interesse, além de comentários dos usuários e outras informações. O serviço deve estar disponível até o final deste ano em todas as favelas onde já foram instaladas as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs).

nada do que falavam. Ninguém falava inglês e só pensava em voltar para casa". A modelo saiu da China no domingo, após ser liberada pela Justiça. Ela foi presa no

dia 8 de maio e ficou 17 dias encarcerada, acusada de trabalhar ilegalmente no país. A alegação das autoridades chinesas era de que ela possuía um visto de negócios, que não

.A..RTE

Franck Robichon/EFE

s

Mulheres da etnia pachtun participam de uma aula de costura em Peshawar. Uma ONG oferece as aulas e o material para colaborar na profissionalização de mulheres na região.

permitia trabalhar como modelo. De acordo com familiares, o visto de negócios foi uma solicitação da agência que contratou Amanda. Nem ela nem a família sabiam que o documento era insuficiente para o exercício da profissão no país, onde ela trabalhava desde fevereiro. Amanda foi presa após receber um falso convite de seleção. Na verdade, tratava-se de uma operação das autoridades chinesas para prender pessoas que estivessem trabalhando de modo ilegal no país. Além de Amanda, foram presas mais 60 modelos. Ela era a única brasileira. Amanda contou que algumas das outras modelos chegaram a ser espancadas.

Hugh Gentry/Reuters

.M..EMÓRIA

Esculpindo desenhos

s

.L..OTERIAS

Primeiro sorteio

18

23

26

29

50

17

30

38

Segundo sorteio

06

07

14

Concurso 3499 da QUINA

11

21

26

ESTREIA - Mulher vestida como a personagem Mystique, da série X-Men, durante a pré-estreia do filme X-Men: Dias de um futuro esquecido em Tóquio, no Japão.

katharinemorling.co.uk

.D..ESIGN

Concurso 1284 da DUPLA-SENA

04

s

Lanternas são lançadas na água na praia de Ala Moana em Honolulu, no Havaí, após a cerimônia organizada por budistas da denominação Shinnyo-en para lembrar os soldados norte-americanos mortos em diferentes conflitos.

A artista inglesa Katharine Morling faz esculturas de cerâmica branca representando objetos que preenchem nossa vida cotidiana como se fossem esboços de desenhos.

29

64

Uma rede para dormir. Em qualquer lugar. Movimento foi o tema deste ano do evento Designer's Days em Paris. E para honrar esta ideia, o designer Laurent Corio criou a rede "Dissidence". A estrutura de madeira permite instalar esse elemento de conforto em prazer em qualquer espaço, dentro ou fora de casa. Depois, é só tirar uma soneca. laurent-corio.com


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quarta-feira, 28 de maio de 2014

13

DESONERAÇÃO PERMANENTE Os setores da economia contemplados pela desoneração da folha de pagamentos terão esse benefício de forma permanente, se assim desejarem. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, fez o anúncio ontem, após reunião de industriais com a presidente Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto.

JULGAMENTO DA POUPANÇA

Data marcada. Decisão adiada? O tema está na pauta de hoje do Supremo Tribunal Federal. Mas os ministros não acreditam que entre em votação, devido à complexidade. a pauta de hoje do Supremo Tribunal Fe d e r a l ( S T F ) , o a g u a rd a d o j u l g amento sobre a legalidade de planos econômicos que vigoraram no País entre o fim da década de 1980 e início dos anos de 1990, tende a ser adiado para após as eleições presidenciais de outubro. "A extensão da pauta (do STF) indica essa possibilidade", disse ontem o ministro Marco Aurélio Mello. Segundo ele, a proposta de adiamento deve ser apresentada por um dos juízes e votada pelo colegiado do Supremo. Para Mello, de todo modo, seria muito improvável uma definição sobre o tema hoje, dada a complexidade do assunto, envolvendo cinco ações distintas. O ministro ressalta que pessoalmente é contra o adiamento do julgamento, que entrou na pauta do STF em novembro do ano passado. "Por mim, retomaria já na abertura deste ano judiciário", diz. No entanto, várias questões conjunturais, inclusive as eleições, serão levadas em conta pelos ministros para decidirem sobre um adiamento, afirmou o ministro. Está em jogo uma decisão que pode exigir que os bancos do país paguem bilhões de reais a detentores de cadernetas de poupança durante os planos Collor I e II, Bresser e Verão. Se confirmado, o adiamento irá ao encontro de pleito do governo federal e dos grandes bancos do país, que vinham fazendo intensa campanha sobre o STF. O trabalho envolveu encontros de representantes do Ministério da Fazenda, do Banco Central, e também Eros Grau, ex-minis-

N

STF coleciona uma pilha de pedidos por mais tempo s chances de adiamento do julgamento da poupança são grandes, devido ao grande número de pedidos encaminhados ao STF nesse sentido: Advocacia-Geral da União, Banco Central, instituições financeiras, Ministério Público e Procuradoria Geral da República. Esse último foi encaminhado ontem pelo procurador-geral Rodrigo Janot e teria sido motivado por erro da Procuradoria no parecer sobre o assunto. Segundo fontes do próprio Supremo, "o Ministério Público teria admitido, reservadamente, que há erros na perícia feita pelo órgão e encaminhada ao tribunal" e, por isso, quer novo prazo para refazer a perícia. A Confederação Nacional do Sistema Financeiro (Consif) também havia apontado incongruências no parecer do Ministério Público. E pediu, ontem pela manhã, que o Supremo abrisse prazo para que o MP fizesse nova perícia sobre o impacto financeiro de uma possível derrota dos bancos. Além disso, a Consif pede que o STF convoque uma audiência pública para debater o assunto. Um outro ministro, que também relata o caso, defende reservadamente o adiamento, mas afirma que precisaria ser apresentado ao plenário um motivo razoável para postergar a decisão. O pedido do MP e o reconhecimento de que haveria erros pode servir de argumento para convencer o plenário da Corte. (Estadão Conteúdo)

A

Nelson Jr./Divulgação STF

tro do STF, para tentar evitar "surpresas", como ele revelou no mês passado. Governo e bancos argumentam que, dependendo de como os juízes considerarem o caso, a decisão implicará em indenizações enormes, que ameaçariam a estabilidade do sistema financeiro do País. Valores não batem Segundo um estudo da área econômica do governo, os valores poderiam chegar a R$ 150 bilhões. Levantamento da consultoria LCA contratado pela Febraban vai além: a conta poderia chegar a até R$ 341 bilhões, mais que o patrimônio líquido somado dos cinco maiores bancos do País. Esses cálculos são contestados pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), que defende poupadores no processo, para o Carlos Humberto/Divulgação STF

qual a indenização máxima seria de R$ 8,4 bilhões. "No final, os valores serão absolutamente ridículos, se comparados com esses que governo e bancos estão falando", afirma Marilena Lazzarini, coordenadora do Idec. Na semana passada, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu em favor de poupadores quanto ao período a partir do qual devem ser contabilizados os juros de mora envolvendo perdas geradas pelos planos econômicos, provocando forte queda das ações de bancos. Outra guerra Segundo uma importante fonte do governo federal diretamente envolvida no assunto, além dos riscos ao sistema financeiro, pode ser gerada outra guerra jurídica, dos bancos contra o próprio governo.

Mello: "Por mim, retomaria o julgamento já na abertura deste ano judiciário".

“Não vamos simular valentia”, aconselha Gilmar Mendes. ara o ministro Gilmar Mendes, do STF, a diferença de números apresentados pelo Ministério Público Federal e pelos bancos, tornam o cenário confuso, diante do que será difícil que o julgamento se realize hoje. “Não vamos simular valentia ”, diz o ministro. “A gente está vendo a crise europeia. Basta pegar o avião, ir em oito horas até Portugal. Quem quiser sofisticar um pouquinho vai até a Grécia. A gente não pode ficar brincando com número. E também não pode ser aprendiz de feiticeiro e ver se tem gasolina no tanque com fósforo. A gente tem que ter

P

Mendes: “A gente tem que ter toda a cautela. O importante é que seja um julgamento bem informado”.

"Eles (bancos) cumpriram a lei naquele momento", afirmou a fonte, referindo-se aos planos econômicos. O presidente o Banco Central, Alexandre Tombini, e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, fizeram verdadeira peregrinação junto aos ministros do STF para argumentar que, caso deem ganho de causa aos poupadores, poderia gerar riscos. (Reuters)

um pouco de cuidado e ter noção do que está decidindo pra não dizer: 'ah, eu não sabia que estava botando uma conta de R$ 500 bilhões'”. O ministro pondera que o momento da economia é de incertezas. E o julgamento açodado dessas ações poderia prejudicar ainda mais a situação. Ele avalia que a proximidade das eleições não afetaria o julgamento. “O que a gente tem é um ambiente econômico muito instável, independente de eleição. A economia andando meio de lado, as coisas pouco claras". Ele lembrou que, no julgamento dos precatórios, o STF

determinou o pagamento por estados e municípios, o que acabou inviável para as contas públicas. Portanto, seria necessário evitar um equívoco do mesmo tipo. Gilmar Mendes é relator de um dos processos em pauta na sessão de hoje. Ele garantiu que o voto dele já está pronto desde o ano passado. Mas enfatizou a necessidade de elucidar melhor os números, ainda que não seja em uma audiência pública, como propõe o Ministério Público. “A gente tem que ter toda a cautela. O importante é que seja um julgamento bem informado”, finaliza. (Agência O Globo)

Economia subterrânea encolheu em 2013 Atividade informal no Brasil equivale a 16,2% do PIB. Em dez anos, abaixou cinco pontos percentuais, segundo pesquisa da Fundação Getúlio Vargas. economia informal voltou a encolher no ano passado: foram R$ 792 bilhões em valores corrigidos, o equivalente a 16,2% da economia legal do País, isto é, o Produto Interno Bruto (PIB). O resultado está no Índice de Economia Subterrânea (IES), divulgado ontem pelo Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO) em conjunto com o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV/IBRE). Em 2012, a economia informal, segundo o IES, equivalia a 16,8% da economia nacional. “Vemos uma queda constante da informalidade”, ana-

A

lisa Fernando de Holanda Barbosa Filho, pesquisador da FGV/IBRE. “Em 2003, estava em 21% do PIB, ou seja, houve uma queda de 5 pontos percentuais em um decênio. Apesar dessa queda consistente, o Brasil está acima do patamar de países avançados, em que a informalidade, em média, representa 10% do PIB”. A pesquisa ETCO/IBRE leva em conta os dados da nova Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – a Pnad Contínua, elaborada pelo IBGE, que analisa dados de cinco mil cidades, contra os 3,5 mil municípios da pesquisa com a metodologia anterior. Barbosa Filho destaca que a

formalidade é mais forte nos grandes centros, mas que a pesquisa mostra que a prática está se espalhando para os pequenos municípios, ainda que a economia já não tenha o mesmo vigor. De outro lado, ele chama a atenção para o fato de a pesquisa mostrar que a informalidade vem caindo ano a ano. “Isso decorre de gradativas melhoras institucionais, como a simplificação tributária, com o Simples, Supersimples e MEI (Micro empreendedor individual), com a desoneração da folha de pagamento”, avalia o pesquisador. “Pa r a que a queda continue, é preciso ampliar essas ações de

simplificação e racionalidade tributária”. Ele afirma ainda que não se prevê quando o Brasil terá um índice de informalidade pareciso ao das nações avançadas. O combate à informalidade é um processo não-linear e que depende de ações positivas. Barbosa Filho reforça que não basta fiscalização para fortalecer a economia formal. “A economia informal é a febre, temos que buscar a causa da infecção, ou seja, o que leva as pessoas a migrarem para a informalidade, as dificuldades em se manter formal e os benefícios financeiros da ilegalidade”, finaliza. (Agência O Globo)


14

DIÁRIO DO COMÉRCIO

quarta-feira, 28 de maio de 2014


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quarta-feira, 28 de maio de 2014

15

Queremos provar à Receita que, quando todos pagam menos, pode-se arrecadar mais. Guilherme Afif, ministro das MPE

Governo quer apressar o Simples O texto-base que atualiza o regime simplificado foi aprovado no início do mês, mas a votação de destaques apensados a ele ainda atrasa a tramitação do projeto. Antonio Augusto /Câmara dos Deputados

ministro da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif Domingos, defendeu ontem a rejeição dos destaques ao projeto que amplia os setores beneficiados pelo Simples Nacional – o regime de tributação das micro e pequenas empresas. O ministro participou de reunião com líderes da base aliada ao governo . O governo defende o texto base do relator do Projeto de Lei Complementar (PLP) 221/12, deputado Cláudio Puty (PT-PA), que foi aprovado no dia 7 de maio. O texto aprovado prevê a criação de uma nova tabela para serviços (a Tabela 6), com alíquotas que variam de 16,93% a 22,45%. Ent re o s s e r v i ç o s n o v o s q u e entram nesse regime de tributação estão os relacionados a medicina, odontologia, advocacia, despachantes, corretagem, psicologia, fisioterapia e jornalismo. Porém, diversas categorias, entre elas advogados e setores de seguros, reivindicam, por meio de destaques apresentados por parlamentares, a inclusão em tabelas com alíquotas menores. “A maior parte dos destaques é corporativa, e o governo acredita que deve manter as mesmas alíquotas para todos os novos setores incluídos, e não benefi-

O

O ministro Afif, das Micro e Pequenas Empresas, esteve reunido ontem com líderes da base governista para tentar acelerar a votação do projeto que está na Câmara, mas ainda precisa ir ao Senado. A preocupação do governo é votar o texto ainda neste semestre.

ciar um ou outro setor”, argumentou o ministro. Afif informou que o governo se compromete a apresentar em até 90 dias estudo para dar respaldo técnico à redução das alíquotas. O estudo será elaborado pela secretaria, juntamente com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas e outras entidades. “Queremos provar à Receita Federal que, quando todos pagam menos, pode-se

até arrecadar mais”, completou o ministro. O deputado Guilherme Campos (PSD-SP), secretário da Frente Parlamentar em Defesa das Micro e Pequenas Empresas, explica que, com a aprovação do PLP 221/12, essas categorias terão benefícios como a simplificação de procedimentos burocráticos, mas não pagarão menos impostos. Porém, segundo ele, a frente apoiou o texto, diante do compromisso do governo

de apresentar estudo no prazo de 90 dias. Já o líder do governo em exercício, deputado Henrique Fontana (PT-RS), explicou que o governo se preocupa especialmente com dois destaques apresentados pela oposição: o que reduz em 20% toda a arrecadação da tabela 6 e o que cria um sistema de progressividade para essa tabela. “Esses destaques têm impacto de bilhões sobre a arrecadação do go-

Aposta é em Selic estável. Amato defende uma pausa. Paulo Pampolin/Hype

Associação Comerc i a l d e S ã o Pa u l o (ACSP) acredita na manutenção da taxa básica de juros (Selic), que será decidida hoje em reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central, o Copom. “Embora a inflação ainda esteja em patamar elevado, esperamos que a Selic não seja alterada porque os aumentos da taxa nos últimos meses impactaram negativamente na atividade econômica", disse Rogério Amato, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp). Segundo ele, o Banco Central deve fazer uma pausa no processo de elevação da taxa de juros para evitar que a desaceleração observada na economia se converta em estagnação ou recessão. "Esperamos, também, que o governo colabore para o controle da inflação com uma política fiscal mais austera, baseada na redução dos gastos de custeio, para que o incremento da arrecadação possa ser canalizado para investimentos", completou Amato. Mercado Financeiro – A percepção de que a Selic será mantida no mesmo patamar é compartilhada pela maior parte dos 25 economistas que integram o Comitê de Acompanhamento Macroeconômico da Associação Brasileira de Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima). "A maior parte prevê que a taxa atual de 11% ao ano se mantenha até o fim de 2014", disse vice-presidente do comitê da Anbima, o economista Fernando Honorato. Ele pondera que a comunicação atual do Banco Central tem sido compatível com o cenário atual, mas que uma boa parcela do comitê ainda vê a necessidade de aperto adicional de juros para o ano que vem. A mediana das previsões do grupo para 2015 subiu, de março para maio, de 12% para 12,25% ao ano. "Essa alta é explicada essencialmente por conta da infla-

A

Segundo Amato, presidente da ACSP, governo precisa colaborar para o controle da inflação com uma política fiscal mais austera, baseada na redução dos gastos de custeio.

ção pressionada e que precisa da trajetória de juros para que ela possa ao longo do tempo convergir para o centro da meta." Honorato afirmou que não há consenso em relação a quando esse aumento dos juros virá em 2015, se dissipado ao longo do ano ou concentrado em algum período. "Tem casas que acham que é mais para frente e outras que será concentrado no começo de 2015." A estimativa do Comitê para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2014, de acordo com a mediana das avaliações, subiu de 6,20% e m m a rç o p a r a 6 , 5 0 % e m maio. Para 2015, a expectativa da inflação oficial também aumentou de 6% para 6,26% Vari ações – Honorato diz que, além dos dados de piora de inflação, o que chama a atenção nas estimativas para o ano que vem é o aumento das dispersões dos dados. "Tivemos variações mais extremas nas análises", afirma. No caso da Selic, por exemplo, além da mínima de 11% ao ano há estimativas que apontam para uma taxa de juros de a té 1 3 ,5 % e m 2 0 1 5 . " I ss o mostra que ninguém acredita

em um cenário de corte de juros", afirma. Outra variação com bastante amplitude captada nas análises do comitê é em relação à expectativa do Produto Interno Bruto (PIB), que vai de 0,2% ate 2,5% para o ano que vem. No relatório da Anbima, a mediana das estimativas do PIB para este ano está em 1,5%, ante 1,7% previsto em março. Para o ano que vem, a projeção do PIB também caiu de 2% para 1,8%. Segundo o economista, boa parte do debate do comitê foi para "tentar entender melhor" a desaceleração da atividade. "Uma parcela dos economistas entende que a desaceleração da atividade é uma queda do PIB potencial brasileiro e não uma queda de demanda. Até porque o mercado de trabalho já desacelerou, mas os salários ainda estão altos", afirma. Honorato destaca que o comitê não consegue enxergar no cenário atual vetores que estimulem o crescimento do PIB. "É difícil enxergar algum cenário de aceleração do PIB. O comitê entende que não há vetores de crescimento ao longo do ano, pois temos juros altos, inflação, queda de confiança". (Agências)

verno, e isso não é possível”, afirmou Fontana. Votação – O governo vai tentar garantir quórum alto para votar hoje a proposta. Como se trata de projeto de lei complementar, cada destaque exige o voto favorável de 257 deputados para ser aprovado. Nas últimas votações, o quórum foi insuficiente para garantir a votação. “Existe uma janela legislativa de votação; se perdermos essa janela, não vamos votar neste primeiro

semestre”, opinou Afif Domingos. “O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, me garantiu que vota hoje”, acrescentou. Na reunião com os líderes da base realizada ontem o ministro fez apelo para que eles retirem alguns destaques. Os líderes discutiram ainda acordo de procedimentos, que prevê a simplificação do encaminhamento para os destaques não retirados. (Agência Câmara)

Copom vota hoje se eleva ou não a taxa básica de juros, que nos últimos meses só cresceu. Na opinião da ACSP, é prudente manter a taxa em 11%, já que a atividade econômica enfraquece.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

16

Supermercados avançam,... Vendas no segmento têm aumento real de 10% nos últimos 12 meses Milton Mansilha/LUZ

Segundo a Abras, os resultados mostram o efeito positivo das vendas do período da Páscoa.

Paula Cunha

s supermercados brasileiros registraram aumento real de 2,82% em suas vendas no mês de abril ante março. Em relação a abril do ano passado, a elevação foi mais expressiva, de 10,29%. No acumulado do ano, o que equivale aos quatro primeiros meses ante o mesmo período de 2013, a alta foi de 2,05%. Esses resultados são consequência do equilíbrio entre o crescimento da renda da população brasileira e o da criação de postos de trabalho em todo o País.

O

Os dados foram d i v u l g a d o s o ntem pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras). Sussumu Honda, presidente do Conselho Consultivo da entidade, avalia que esses fatores são um estímulo para que o segmento continue investindo constantemente em novas lojas e serviços, além da criação de diversas campanhas e promoções. "Os resultados do nosso indicador de vendas até abril, com crescimento acumulado de 2,05%, mostram o

efeito positivo das vendas do período da Páscoa. Nossa expectativa é que essa tendência de crescim e n t o c o n t inue, pois teremos ainda bons momentos de vendas durante este ano", acrescentou. Já em valores nominais, as vendas do setor em abril registraram avanço de 3,51% a n t e m a rç o. E m re l a ç ã o a abril do ano passado a majoração foi de 17,22%. No acumulado do ano, a valorização foi de 8,11%.

EMPRESA METROPOLITANA DE TRANSPORTES URBANOS DE SÃO PAULO S.A. CNPJ: 58.518.069/0001-91 AVISO DE LICITAÇÃO – PREGÃO ELETRÔNICO EMTU/SP Nº 011/2014 OBJETO: Contratação de empresa especializada para a prestação de serviços de fornecimento de benefício refeição através de Cartão Refeição, com transação eletrônica, senha pessoal e intransferível, para utilização em estabelecimentos comerciais credenciados para o benefício, conforme determinação do PAT – Programa de Alimentação do Trabalhador. REALIZAÇÃO DA SESSÃO PÚBLICA: 11.06.2014, às 10 horas, no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br ou www.bec.fazenda.sp.gov.br. O edital está disponível na Internet, nos sítios: www.emtu.sp.gov.br, www.e-negociospublicos.com.br, www.bec.sp.gov.br e www.bec.fazenda.sp.gov.br. Outras informações poderão ser obtidas pelos tels.: 11 4341-1196 ou 4341-1040.

Passivo Circulante Circulante Empréstimos e Financiamentos Debêntures Obrigações Sociais Trabalhistas e Tributárias Fornecedores Partes relacionadas Outras Obrigações Não Circulante Empréstimos e Financiamentos Debêntures Provisão para Demandas Judiciais Partes Relacionadas Patrimônio Líquido Capital Social Integralizado Reserva de Capital Prejuízos Acumulados Total Patrimônio Líquido antes da participação Participação de Acionistas não controladores Total do Passivo e Patrimônio Líquido

122.412.448 6.938.143 6.597.373 7.655.100 2.808.241 80.678.948 17.734.643 176.173.585 71.389.792 91.112.958 438.899 13.231.936 23.334.201 9.218.630 71.336.182 (57.220.850) 23.333.962 239,00 321.920.234

50.196.700 11.169.855 – 2.135.419 11.190.263 20.042.547 5.658.616 325.801.755 196.250.210 78.294.646 438.899 50.818.000 16.861.466 9.218.630 71.336.182 (63.744.996) 16.809.816 51.650,00 392.859.921

87.672.099 – – 600.574 588.191 80.769.303 5.714.031 13.670.835 – – 438.899 13.231.936 23.333.962 9.218.630 71.336.182 (57.220.850) 23.333.962 – 124.676.896

26.420.549 18.639 – 700.050 99.331 20.042.547 5.559.982 51.256.899 – – 438.899 50.818.000 16.809.816 9.218.630 71.336.182 (63.744.996) 16.809.816 – 94.487.264

Índice de Confiança da Construção (ICST), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), recuou 8,7% no trimestre terminado em maio ante igual período do ano passado, divulgou a instituição ontem. O resultado é a maior queda desde agosto de 2012 (-9,8%) e mostra uma

O

Giroservices Serviços e Comércio Ltda.

CNPJ/MF N° 09.199.655/0001-05 - NIRE N° 35.221.478.883 Edital de Convocação - Reunião de Sócios Giroservices Serviços e Comércio Ltda. (“Sociedade”), por seus administradores, Renato Accessor da Silva Costa e Linaldo Vilar Junior, convoca seus sócios, para se reunirem em Reunião de Sócios, a ser realizada, às 11:30 hs do dia 05 de Junho de 2014, na Rua Alfredo Wolf, n° 150, Bloco 12, Jardim Maria Rosa, Taboão da Serra - SP, CEP 06763-110, a fim de deliberarem a respeito da seguinte Ordem do Dia: 1) Autorizar seus administradores, nos termos do inciso IX do artigo 122 da Lei das S.A., a confessarem o disposto no art. 105 e seguintes da Lei n° 11.101/2005, conforme alterada, em nome da Companhia; e, 2) Outros Assuntos de interesse da Sociedade. Giroservices Serviços e Comércio Ltda. - Linaldo Vilar Junior e Renato Accessor da Silva Costa

Demonstração do Resultado Controladora Consolidado Operações em Continuidade 2011 2010 2011 2010 Receita Líquida – – 18.262.857 12.326.861 (-) Custos – – (9.359.193) (8.038.016) (=) Lucro Bruto – – 8.903.664 4.288.845 Despesas e Receitas Operacionais Despesas Administrativas, comerciais e gerais (3.491.701) (4.819.318) (6.267.033) (8.230.837) Despesas Financeiras (14.888.355) (7.581.997) (41.414.388) (25.076.773) Receitas Financeiras 455 23.804 201.346 51.084 Resultado com equivalência Patrimonial 25.163.671 (11.548.587) – – Resultado na alienação da investida Direta (259.923) – 47.327.649 – Outras despesas(e receitas)operacionais (1) – 99.999 (1) (=) Resultado Operacional 6.524.146 (23.926.098) (52.427) (33.256.527) (=) Resultado antes das Provisões Tributárias 6.524.146 (23.926.098) 8.851.237 (28.967.682) Imposto de Renda e Contribuição Social – – (7.010.854) (399.510) (=) Lucro/(prej.) líq. do exerc. das oper. em continuid. 6.524.146 (23.926.098) 1.840.383 (29.367.192) Participações de acionistas não controladores – – (363) 13.492 Resultado Líquido do Exercício 6.524.146 (23.926.098) 1.840.020 (29.353.700) Operações Descontinuadas (=) Result. Líq. proven. de investim. em descontinuidade – – 4.684.126 5.427.602 (=) Resultado Líquido do Exercício 6.524.146 (23.926.098) 6.524.146 (23.926.098) Lucro/(prejuízo) por ação (12.071.956 ações) 0,15 (1,98)

Controladora Consolidado Mudança nos ativos e passivos 2011 2010 2011 2010 Contas a Receber – – (408.918) (1.519.168) Despesas do exercício seguinte – – 1.520.891 481.784 Outros Ativos (40.012) 57.976 (137.086.014) (50.688) Fornecedores 488.860 12.092 (4.268.457) 4.256.931 Obrigações sociais trabalhistas e tributárias (99.476) 647.534 (233.642) 519.847 Outras Obrigações 154.049 (4.475.523) 2.936.698 (94.060) Imposto de Renda e Constribuição Social pagos – – (635.311) – Caixa líq. aplic. nas (gerado pelas) ativid. operacionais (18.090.669) (14.962.326) 12.661.603 (2.588.413) Das atividades de Investimento Acréscimo de investimentos (56.888.936) (23.398.446) – – Acréscimo de imobilizado (143.045) (908.714) (25.051.084) (120.443.947) Acréscimo do intangível 52.238 (7.580) 52.238 (7.580) Aplicações Financeiras – – (3.989.595) (1.484.712) Demonstrações dos Fluxos de Caixa Saída de caixa e equival. de caixa por venda de investim. – – (45.137) – Controladora Consolidado (56.979.743) (24.314.740) (29.033.578) (121.936.239) Das atividades Operacionais 2011 2010 2011 2010 Das atividades de financiamento com terceiros Lucro/(prej.)antes do imposto de renda e contribuição 6.524.146 (23.926.098) 13.535.000 (23.526.588) Pagamentos de empréstimos e financiamentos (18.639) (3.320.334) (12.329.834) (26.569.011) Ajustes p/conciliar o result. às disponibilidades geradas Captação de empréstimos e financiamentos – 190.564 – 87.038.541 pelas atividades operacionais: Caixa líq. aplicado nas ativid. de financiam. com terceiros (18.639) (3.129.770) (12.329.834) 60.469.530 Resultado de equivalência patrimonial (25.163.671) 11.548.587 – – Das atividades de financiamento com acionistas Depreciações 39.324 39.287 9.443.200 1.334.313 Participação dos acionistas não controladores – – (51.411) (13.492) Amortizações 4.467 4.088 4.467 4.088 Partes relacionadas 75.081.360 42.418.373 23.050.337 69.474.770 Receita de aplic. financ. em investim. de curo e longo prazo – – (199.112) (7.805) Caixa Líq. gerado p/ ativid. de financiam. com acionistas 75.081.360 42.418.373 22.998.926 69.461.278 Encargos financeiros sobre debêntures e financiamentos – – 38.656.218 14.883.202 (Redução)/aumento líq. de caixa e equivalentes de caixa (7.691) 11.537 (5.702.883) 5.406.156 Valor residual do ativo imobilizado baixado – 982.041 – 982.041 Caixa e equivalentes de caixa: No início do exercício 15.297 3.760 6.016.351 610.195 Resultado líquido na alienação de investida indireta 1.644 – 89.396.583 – No final do exercício 7.606 15.297 313.468 6.016.351 Provisão para Contingências – 147.690 – 147.690 (Redução)/aumento líquido de caixa e equivalentes de caixa (7.691) 11.537 (5.702.883) 5.406.156 Demonstrações das Mutações do Patrimônio Líquido Capital Capital a Capital Reserva Prejuizos Total do Participação dos Acionistas Social Integralizar Integralizado de Capital Acumulados patrimônio Líquido não controladores Total Saldo em 31 de dezembro de 2009 130.206.939 (120.988.309) 9.218.630 71.336.182 (39.818.898) 40.735.914 65.144 40.801.058 Resultado do Exercício – – – – (23.926.098) (23.926.098) (13.494) (23.939.592) Saldo em 31 de dezembro de 2010 130.206.939 (120.988.309) 9.218.630 71.336.182 (63.744.996) 16.809.816 51.650 16.861.466 Resultado do Exercício – – – – 6.524.146 6.524.146 (51.411) 6.472.735 Saldo em 31 de dezembro de 2011 130.206.939 (120.988.309) 9.218.630 71.336.182 (57.220.850) 23.333.962 239 23.334.201 Carlos André Andrioni Salgueiro Lourenço – Diretor Comercial Carlos Henrique Florencio dos Santos – Contador CRC 1SP 182.351/O-0 As Demonstrações Financeiras completas, acompanhadas das Notas Explicativas e do Relatório dos Auditores Independentes estão à disposição dos Srs. Acionistas na sede da Companhia.

O aprofundamento da queda da confiança do comércio em maio tem a ver não apenas com a atividade mais fraca, mas também com a perspectiva de greves, manifestações e feriados com a chegada da Copa do Mundo, afirmou o superintendente adjunto de Ciclos Econômicos do Instituto Brasileiro de Economia da FGV, Aloisio Campelo. "Está bem claro que o segundo trimestre apresenta desaceleração. O comércio achava que ia melhorar, mas isso não se verificou. Mas, além disso, as percepções estão influenciadas pela Copa do Mundo", disse o economista. De acordo com Campelo, parte dos empresários espera uma atividade menos dinâmica durante o período da Copa. Por outro lado, segmentos como móveis e eletrodomésticos, que até então se mantinham mais otimistas tendo no horizonte as vendas em função do Mundial (incluindo televisores), já começam a projetar a demanda para o período pós-evento – o que most r a a l g u m a p i o r a . " Pa r a a maioria dos setores, parece que a Copa do Mundo e a instabilidade que vem junto contribuem também para certo pessimismo", afirmou Campelo, alertando que tal percepção pode ser perigosa em tempos de arrefecimento da atividade. "A manutenção do pessimismo pode gerar inér-

cia, prejudicando contratações, colaborando para redução de investimentos e levando a uma desaceleração ainda maior", declarou. Em maio, os setores de veículos, motos e de material de construção mostraram os piores desempenhos no Icom. No caso dos automóveis, o recuo no índice foi de 18,7% no trimestre até maio em relação a igual período do ano passado. "Os bancos estão mais cautelosos (para conceder crédito), os juros estão mais elevados e houve recomposição do IPI", explicou o economista. Já no varejo restrito, o segmento de vestuário apresentou intensa desaceleração na alta da confiança. Empresas do setor enfrentam uma situação complicada diante dos estoques elevados, afirmou Campelo. No caso de móveis e eletrodomésticos, o Icom cresceu 6,9% no trimestre encerrado em maio ante igual período do ano passado. A taxa é menor do que os 8,3% de alta observados no trimestre até abril, na mesma base. Para este ano, Campelo projeta que as vendas do varejo cresçam entre 4% e 4,5%, após terem avançado 4,3% no ano passado. (Estadão Conteúdo)

... e da construção também.

CONDOMÍNIO EDIFÍCIO IMPERADOR

Demonstrações Financeiras referentes aos exercícios sociais encerrados em 31 de dezembro de 2011 e 2010 (Em Reais)

2011 156.024.914 313.468 1.708.714 199.123 152.441.780 1.361.829 165.895.320 2.852.197 – – – 155.171.186 7.871.937 321.920.234

A

CNPJ: 04.747.625/0001-72 - EDITAL DE CONVOCAÇÃO Convocamos os Srs. Condôminos do Condomínio Edifício Imperador, rua do Gasômetro, 738, Brás, São Paulo, SP, CEP 03004-000, a participarem da ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA, a ser realizada em 20 de junho de 2014, (sexta-feira), na rua do Gasômetro, 738 - Saguão. Hora da Reunião: às 13h00, em 1ª convocação com 50% (cinquenta por cento) dos votos +1; às 13h30, em 2ª convocação com qualquer número de presentes. ORDEM DO DIA: 1) Aprovação das contas do período de 01/03/2013 a 30/05/2014; 2) Eleição de Síndico; 3) Outros assuntos de interesse geral do condomínio. Informamos que os condôminos ausentes deverão se fazer representar por procuração particular com firma reconhecida. Somente terão direito a voto os condôminos que estiverem quite com suas obrigações condominiais. São Paulo, 21 de maio de 2014. Drº NELSON CANELOI - Síndico - CONDOMÍNIO EDIFÍCIO IMPERADOR.

CNPJ/MF nº 08.356.724/0001-84

Consolidado 2010 13.814.317 6.016.351 4.364.477 2.194.339 – 1.239.150 379.045.604 1.593.622 – 234.603 – 369.288.737 7.928.642 392.859.921

confiança do empresário do comércio evoluiu em um ritmo desfavorável no trimestre encerrado em maio. O Índice de Confiança do Comércio (Icom), divulgado, ontem, pela Fundação Getulio Vargas (FGV), caiu 4,4% em relação a igual período de 2013. Em abril, a taxa trimestral interanual havia sido de -3,1%. "Com o resultado, os indicadores da Sondagem do Comércio sugerem arrefecimento do nível de atividade econômica do setor no segundo trimestre", avaliou a FGV. No trimestre até maio, o Icom ficou em 117,4 pontos, o menor nível da série histórica, iniciada em março de 2010. No trimestre até maio de 2013, o indicador havia ficado em 122,8 pontos. O Índice da Situação Atual (ISA-COM) do trimestre encerrado em maio recuou 7,2% em relação a igual período do ano anterior. Em abril, a variação havia sido negativa em 7% na mesma comparação. Na média de março a maio, 13,8% das empresas consultadas avaliaram o nível atual de demanda como forte (contra 16,3% em igual período do ano anterior) e 23,8% como fraca (ante 19,3% na mesma base). Já o Índice de Expectativa (IE-COM) caiu 2,6% no trimestre até maio ante igual período de 2013. No trimestre até abril deste ano, a queda era de 0,4%, na mesma base.

CNPJ/MF N° 50.870.575/0001-33 - NIRE N° 35.201.900.903 Edital de Convocação - Reunião de Sócios Aurus Comercial e Distribuidora Ltda.(“Sociedade”), por seus administradores, Mércia Ribeiro Ferreira de Moraes e Linaldo Vilar Junior, convoca seus sócios, para se reunirem em Reunião de Sócios, a ser realizada, às 12:00 hs do dia 05 de Junho de 2014, na Rua Alfredo Wolf, n° 150, Bloco 12, Jardim Maria Rosa, Taboão da Serra - SP, CEP 06763-110, a fim de deliberarem a respeito da seguinte Ordem do Dia: 1) Autorizar seus administradores, nos termos do inciso IX do artigo 122 da Lei das S.A., a confessarem o disposto no art. 105 e seguintes da Lei n° 11.101/2005, conforme alterada, em nome da Companhia; e, 2) Outros Assuntos de interesse da Sociedade. Aurus Comercial e Distribuidora Ltda. Linaldo Vilar Junior e Mércia Ribeiro Ferreira de Moraes

GLEP Energias Renováveis e Participações S/A Balanços Patrimoniais Controladora Ativo 2011 2010 Circulante 16.248.499 590.896 Caixa e Equivalentes de Caixa 7.606 15.297 Contas a Receber – – Despesas antecipadas – seguros a Apropriar – – Valores a Receber – Alienação de Investida 15.625.282 – Outros Ativos 615.611 575.599 Não Circulante 108.428.397 93.896.368 Aplicações Financeiras – – Partes Relacionadas – 51.940.668 Despesas Antecipadas-Seguros a Apropriar – – Investimentos 97.975.911 31.550.230 Imobilizado Líquido 1.386.439 1.282.718 Intangível 9.066.047 9.122.752 Total do Ativo 124.676.896 94.487.264

...mas confiança do comércio recua...

Aurus Comercial e Distribuidora Ltda.

Maranhão Distribuição S.A. CNPJ/MF nº 47.079.496/0001-02 – NIRE 35.300.374.355 Ata da Assembleia Geral Extraordinária de 24 de dezembro de 2013 I. Hora e Local: Às 08:00 hs., na sede social. II. Presenças: Totalidade dos acionistas, conforme assinaturas no livro de Presença em Assembleias Gerais. III. Mesa: Presidente: Thomaz Simões de Lima; Secretário: Luciano Nechar. IV. Ordem do Dia: Aprovar a alienação fiduciária de duas áreas de terras, matriculas: 2602 e 35769 ambas situadas em Catanduva/SP. V. Deliberações: Instalada a Assembleia e após a discussão da matéria constante da ordem do dia, os acionistas presentes deliberaram pela aprovação do empréstimo com o Banco Safra S/A, com sede social na Av. Paulista, 2100, São Paulo-SP, CNPJ nº 58.160.789/0001-28, a Cédula de Crédito Bancário nº 001030985 no valor de R$ 10.800.000,00, colocando as áreas como garantia. VI. Encerramento: Nada mais havendo a tratar, foi encerrada a Assembléia, sendo lavrada a presente Ata. Catanduva/SP, 24/12/2013. (ass.) Thomaz Simões de Lima – Presidente e Acionista; Luciano Nechar – Secretário e Acionista. Acionistas: Cemar Participações S.A., p. Thomaz Simões de Lima; Renato Segura Ramires Junior; Eliane Piva Ramires Abdo. JUCESP nº 70.355/14-9 em 13/02/2014. Gisela Simiema Ceschin – Secretária Geral.

quarta-feira, 28 de maio de 2014

piora em relação a meses anteriores. Na mesma base de comparação trimestral, a variação foi negativa em 5,9% em abril e com queda de 3,3% em março. Segundo a FGV, na análise trimestral, a evolução desfavorável do ICST se deve principalmente à deterioração da percepção no setor sobre os meses seguintes, pois o Índice de Expectativas (IE) passou de -7,7% no trimestre encerrado em abril para -11,4%, em maio. A queda é a maior registrada na série histórica nesta base comparativa. O Índice da Situação Atual (ISA) também recuou, ao passar de -3,7% em abril para -5,3% em maio, o que representa a maior baixa desde dezembro de 2013. Na comparação interanual mensal, o IE registrou piora, mas o ISA melhorou: a variação do primeiro foi de -12,2% em abril para -13,4% em maio e a do segundo foi de -8,9% para -5,2% no período. Dos 11 segmentos analisados, oito ti-

EXTRAVIO DE NOTA FISCAL A empresa 3DVC Com. Veíc. Ltda., CNPJ: 04.145.945/0002-33, I.E. 116.093.139.110, comunica extravio das NFs nº 2890 a 2900 (em branco).

CNPJ/MF nº 00.801.296/0001-40 - NIRE 33.205.970.581 ATA DA REUNIÃO DOS SÓCIOS - REALIZADA EM 9 DE MAIO DE 2014 DATA, HORA e LOCAL: Aos 9 dias do mês de maio de 2014, às 10:00 horas, na sede social da FBD DISTRIBUIDORA LTDA., na Rua Francisco de Souza e Melo, nº 252, Armazém 03, sala 1, Bairro Cordovil, na cidade do Rio de Janeiro, estado do Rio de Janeiro, CEP: 21010-410 (“Sociedade”).PRESENÇAS: Luciano Luft, brasileiro, separado, empresário, portador da cédula de identidade RG nº 34.484.099-2 e inscrito no CPF/MF sob o nº 594.007.140-68, com endereço comercial na cidade de Barueri, estado de São Paulo, na Alameda Mamoré, nº 535, 13º andar; Ademar Eloi Luft, brasileiro, casado, empresário, portador da cédula de identidade RG nº 5085626546 e inscrito no CPF/MF sob o nº 200.562.810-72, com endereço comercial na cidade de Barueri, estado de São Paulo, na Alameda Mamoré, nº 535, 13º andar; e Fernando Luft, brasileiro, casado, empresário, portador da cédula de identidade RG nº 8016991583 e inscrito no CPF/MF sob o nº 693.764.760-34, com endereço comercial na cidade de Barueri, estado de São Paulo, na Alameda Mamoré, nº 535, 13º andar, únicos sócios da Sociedade. CONVOCAÇÃO: Dispensada a convocação nos termos do parágrafo 2º, do Artigo 1.072 da Lei nº 10.406/02 (“Código Civil Brasileiro”), tendo em vista a presença dos sócios representando a totalidade do capital social. MESA: Presidente: Luciano Luft, e Secretário: Ademar Eloi Luft. ORDEM DO DIA: (i) deliberar sobre a outorga de fiança (“Fiança”) pela Sociedade em favor da Luft Participações S.A., com sede Alameda Mamoré, nº 535, 13º andar, sala 1.301, CEP 06454-040, na cidade de São Paulo, estado de São Paulo, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 20.182.540/0001-40 (“Emissora”), no âmbito da realização da 1ª (primeira) emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, em série única, da espécie quirografária, com garantia adicional fidejussória da Emissora, no valor total de R$100.000.000,00 (cem milhões de reais) (“Debêntures”), as quais serão objeto de distribuição pública com esforços restritos de colocação nos termos da Instrução CVM nº 476, de 16 de janeiro de 2009, conforme alterada, e prazo de vencimento de 5 (cinco) anos, contados da data de emissão; e (ii) autorizar o(s) administrador(es) da Sociedade a praticar todo e qualquer ato, celebrar quaisquer contratos e/ou instrumentos necessários à realização da concessão da Fiança. DELIBERAÇÕES: (i) Aprovada, por unanimidade, a outorga pela Sociedade da Fiança em favor da Luft Participações S.A., no âmbito da realização da 1ª (primeira) emissão de Debêntures, no valor total de R$100.000.000,00 (cem milhões de reais) e prazo de vencimento de 5 (cinco) anos contados da data de emissão, obrigando-se como fiadora, principal pagadora e solidariamente responsável por todas as obrigações da Emissora, nos termos da Debêntures, compreendendo, dentre elas, o valor total da dívida da Emissora representada pelas Debêntures, na data de emissão, acrescido da remuneração e dos encargos moratórios aplicáveis, incluindo todo e qualquer custo ou despesa comprovadamente incorrido pelo agente fiduciário e/ou pelos debenturistas em decorrência de processos, procedimentos e/ou outras medidas judiciais ou extrajudiciais necessários à salvaguarda de seus direitos e prerrogativas decorrentes das Debêntures, nos termos da escritura de emissão das Debêntures. A fiança será outorgada pela Sociedade, sem prejuízo de outras garantias a serem constituídas, com expressa renúncia aos benefícios de ordem, direitos e faculdades de exoneração de qualquer natureza previstos nos artigos 333, parágrafo único, 364, 366, 368, 821, 827, 829, parágrafo único, 830, 834, 835, 836, 837, 838 e 839, todos do Código Civil Brasileiro e nos artigos 77 e 595, da Lei nº 5.869, de 11 de janeiro de 1973, conforme alterada; e (ii) observado o disposto no Contrato Social da Sociedade, autorizar o(s) administrador(es) da Sociedade a praticar(em) todo e qualquer ato, celebrar quaisquer contratos e/ou instrumentos necessários à realização da concessão da Fiança. ENCERRAMENTO: Oferecida a palavra a quem dela quisesse fazer uso e, como ninguém se manifestou, foram encerrados os trabalhos e suspensa a reunião pelo tempo necessário à lavratura desta ata. Reaberta a sessão, a ata foi lida, achada conforme, aprovada e assinada pelos sócios. Rio de Janeiro, 9 de maio de 2014. Mesa: LUCIANO LUFT - Presidente; ADEMAR ELOI LUFT - Secretário; Sócios: Luciano Luft; Ademar Eloi Luft; Fernando Luft.

FALÊNCIA, RECUPERAÇÃO EXTRAJUDICIAL E RECUPERAÇÃO JUDICIAL Conforme informação da Distribuição Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, foram ajuizados no dia 27 de maio de 2014, na Comarca da Capital, os seguintes pedidos de falência, recuperação extrajudicial e recuperação judicial: Requerente: Indústria e Comércio Café Floresta S/A. Requerido: Repouso Comercial e Distribuidora de Alimentos e Descartáveis Ltda. Rua Tereza Veiga, 141 – Freguesia do Ó - 2ª Vara de Falências.

Dadean Administração e Participação S.A.

veram evolução desfavorável da confiança, considerando as leituras interanuais trimestrais entre abril e maio. Os destaques negativos foram os segmentos de Preparação do Terreno (de 2,7% para -5,2%), Obras de Arte Especiais e Outras Obras do tipo (de -5,8% para -10,4%) e Instalações de Sistema de Ar Condicionado (de -3,8% para -7,6%). A FGV explicou que o resultado geral da pesquisa sugere que o nível de atividade do setor vem desacelerando ao longo do segundo trimestre e que as perspectivas do setor são pouco favoráveis para o restante do ano. O quesito que mede evolução recente da atividade exerceu influência negativa sobre o índice de Situação Atual, ao passar de -4% em abril para -5,8% em maio, em bases interanuais trimestrais. A FGV destaca que das 689 empresas consultadas, 17,6% avaliaram que o nível de atividade aumentou no trimestre findo em maio, ante 21,9% no mesmo período do ano passado; já 20,9% das empresas reportaram piora da situação (contra 19,3%, em maio de 2013). Em relação ao Índice de Expectativas, a maior influência de baixa veio do quesito que mede a percepção das empresas quanto à situação dos negócios para os próximos seis meses. A variação interanual trimestral deste quesito passou de -7,5%, em abril, para 11,7%, em maio. (EC)

Maranhão Distribuição S.A.

CNPJ/MF nº 47.079.496/0001-02 NIRE 35.300.374.355 Ata da Assembleia Geral Extraordinária de 28 de fevereiro de 2014 I. Hora e Local: Às 08 hs., na sede social. II. Presenças: Totalidade dos acionistas, conforme assinaturas no livro de Presença em Assembleias Gerais. III. Mesa: Presidente: Thomaz Simões de Lima; Secretário: Luciano Nechar. IV. Ordem do Dia: Aprovar a venda de um imóvel, matricula: 17.201, Quadra:B, Lote:01, R. Clovis Pereira, nº 780, Catanduva-SP. V. Deliberações: Instalada a Assembleia e após a discussão da matéria constante da ordem do dia, os acionistas presentes deliberaram pela aprovação da venda do imóvel para o Sr. Antônio Cruz Neto, RG nº 13.115.066 e CPF nº 045.352.658-60, pelo preço de R$ 1.350.000. VI. Encerramento: Nada mais havendo a tratar, foi encerrada a Assembléia. Catanduva-SP, 28/02/2014. (aa.) Thomaz Simões de Lima – Presidente e Acionista; Luciano Nechar – Secretário e Acionista. Acionistas: Renato Segura Ramires Junior; Eliane Piva Ramires Abdo. JUCESP nº 112.029/14-0 em 26/03/2014. Gisela Simiema Ceschin – Secretária Geral.

Jundiaí/SP - CNPJ 13.292.682/0001-03 Demonstrações Financeiras do Exercício de 01/12/2013 a 31/12/2013 Balanço Patrimonial de 01/12/2013 a 31/12/2013 Demonstração do Resultado do Exercício de 01/12/2013 a 31/12/2013 Período Atual Saldo Atual Nome Nome Saldo Atual Nome Receita Bruta 44.762,68 Passivo 1.108.306,39 Ativo/Ativo Circulante 1.108.306,39 (=) Resultado Operacional Bruto 44.762,68 Passivo Circulante 76.745,65 Disponibilidades 589.403,44 44.762,68 Empréstimos e Financiamentos 76.745,65 Resultado Operacional Líquido Despesas Operacionais 45.076,41 Caixa 978,88 Passivo não Circulante (11.000,00) Lucro Operacional Bruto (313,73) Bancos Conta Movimento 10,00 Adiantamento para Futuro Aumento de Capital (11.000,00) MG Contécnica Consultoria e Contabilidade Ltda. Aplicações de Liquidez Imediata - FAF 588.414,56 Patrimônio Líquido 1.042.560,74 Jose Carlos de Oliveira Souza - Contabilista Direitos Realizáveis a Curto Prazo 518.902,95 Capital 1.059.003,00 CPF: 001.066.678-82 - CRC: 1.SP-130997/O-5 Prejuízos Acumulados (16.442,26) Sonia Eugenia Boim Ruiz - Administrador - CPF: 296.681.058-00 Estoques 518.902,95


ECONOMIA/LEGAIS - 17

DIÁRIO DO COMÉRCIO

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Posto de Serviços Dominante Ltda, torna público que recebeu da CETESB a Licença de Operação N°30009124 Válida até 26/05/2014, para Comércio Varejista de Combustíveis e Lubrificantes, sito à Rua Visconde de Inhomerim, 918- Moóca - SP

Rede Cristal São Paulo Ltda, torna público que recebeu da CETESB a Licença de Instalação n° 30004421 e requereu a Licença de Operação, para Comércio Varejista de Combustíveis e lubrificantes para veículos, sito á Av. Ragueb Chohfi, 7850 - Jd. Três Marias/SP.

CASA DE SAÚDE SANTA RITA S/A

Posto de Serviços Antonio Paes Ltda, torna público que recebeu da Cetesb a Renovação da Licença de Operação n° 33005676, para ComércioVarejista de Combustíveis e lubrificantes, sito à Av. Senador Teotonio Vilela, 3347- Capela do Socorro - São Paulo-SP

CNPJ (MF) nº 60.882.289/0001-41 Edital de Convocação - Assembléia Geral Ordinária São convocados os acionistas para Assembleia Geral Ordinária, a ser realizada em 11 de junho de 2014, às 17 horas, na sede social (Anfiteatro) R. Cubatão, 1190/SP, para deliberarem a seguinte Ordem do Dia: 1. Exame, discussão e aprovação: balanço patrimonial e demonstrações financeiras, do exercício findo 31/12/13; 2. Destinação resultado exercício; 3. Eleição da Diretoria e fixação da remuneração. SP, 26 de maio de 2014. Dr. Carlos Eduardo Lichtenberger - Diretor Presidente. (27, 28 e 29/05/2014)

AVISO DE LICITAÇÃO. MODALIDADE: Pregão Presencial 056/2014, PROCESSO: 399/2014, OBJETO RESUMIDO: SRP – PISOS E REVESTIMENTOS, DATA E HORA DA LICITAÇÃO: 11/06/2014 as 9h00, LOCAL DA LICITAÇÃO: Sala de Licitações do Paço Municipal, na Praça Cel. Brasílio Fonseca, 35, Centro, Guararema – SP. O Edital poderá ser lido e obtido na íntegra no Paço Municipal de Guararema, no período das 08h30min às 16h00. Os interessados poderão obter o Edital por e-mail, enviando mensagem eletrônica para o endereço licitacao@guararema.sp.gov.br, informando os dados da empresa, a modalidade e o número da licitação. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 4693-8016. ADRIANO DE TOLEDO LEITE, Prefeito Municipal.

AVISO DE LICITAÇÃO. MODALIDADE: Pregão Presencial 054/2014, PROCESSO: 362/2014, OBJETO RESUMIDO: AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS ELETRÔNICOS E SERVIDOR, DATA E HORA DA LICITAÇÃO: 10/06/2014 as 9h00, LOCAL DA LICITAÇÃO: Sala de Licitações do Paço Municipal, na Praça Cel. Brasílio Fonseca, 35, Centro, Guararema – SP. O Edital poderá ser lido e obtido na íntegra no Paço Municipal de Guararema, no período das 08h30min às 16h00. Os interessados poderão obter o Edital por e-mail, enviando mensagem eletrônica para o endereço licitacao@guararema.sp.gov.br, informando os dados da empresa, a modalidade e o número da licitação. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 4693-8016. ADRIANO DE TOLEDO LEITE, Prefeito Municipal.

PREFEITURA MUNICIPAL DE CASTILHO/SP

PROCESSO LICITATÓRIO Nº 21/14 - CONCORRÊNCIA Nº 07/14 Processo Licitatório 21/14. Concorrência 07/14. Objeto: Contratação de empresa de engenharia especializada para execução de obras de construção de 04 (quatro) edifícios em alvenaria, destinados a Unidade Básica de Saúde (UBS) – Padrão I - Ministério da Saúde; a serem construídos no Assentamento Nossa Senhora Aparecida II – CTH 271, Projeto de Reassentamento Jupiá – Fazendinha – CTH 430, Bairro Laranjeiras – Rua Marcelina Gomes s/no – lotes G e H da Quadra 107 e Conjunto Alípio Aparecido de Oliveira – Rua Benedito Rodrigues de Matos, s/no – área institucional, objeto das Propostas 12.893.128.000.113.001 a 12.893.128.000.113.004 do Programa de Requalificação das Unidades Básicas do Ministério da Saúde. Decide pela habilitação das empresas A. a Z. Comércio, Representação e Serviços Ltda. e Faben Construtora e Engenharia Ltda., por cumprirem regularmente com as exigências editalícias. Fica aberto o prazo recursal estabelecido no art. 109, inc. I, alínea “a”, estando os autos, desde já, com vista franqueada aos interessados. Castilho-SP, 27 de maio de 2014. A Debitar (28.05.14)

PREFEITURA MUNICIPAL DE CASTILHO/SP

PROCESSO LICITATÓRIO Nº 09/14 - CONCORRÊNCIA Nº 02/14 Decisão da Comissão Permanente de Julgamento de Licitações no Processo Licitatório 09/14, Concorrência 02/14, o qual tem por objeto a Contratação de empresa especializada para execução de obras do Conjunto Habitacional Castilho D, relativo ao convênio firmado com a Companhia de Desenvolvimento Habitacional Urbano – CDHU – Convênio 9.00.00.00/3.00.00.00/0020/2010 e Termo de Aditamento de Valor – TAV/9.0 0.00.00/6.00.00.00/0311/13; compreendendo a execução de galeria de águas pluviais e pavimentação asfáltica. Decidiu classificar como proposta de menor preço a empresa Organizações Unidas Ltda., relativo ao Item 1, no valor R$ 150.690,43, e fracassar o Item 2, face ao preço está 26,41% acima do valor previsto. Fica aberto o prazo legal para interposição de recurso, a partir da data desta publicação, nos termos do art.109, inciso I, alínea “b”, da Lei Federal 8666/93, estando desde já os autos do processo com vista franqueada aos interessados. Castilho-SP, 27 de maio de 2014. Disnei Ferreira Rodrigues. Presidente da Comissão Permanente de Julgamento de Licitação. A Debitar (28.05.14)

AEM PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF Nº 05.062.403/0001-89 - NIRE Nº 35 3 0019101 3 ATA DE REUNIÃO DOS MEMBROS DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO, REALIZADA EM 25 DE ABRIL DE 2014 1. DATA, HORÁRIO E LOCAL - Dia 25 de abril de 2014, às 09 hs., na sede social, Rua Amauri nº 255 – 16º andar, sala B, Capital de São Paulo. 2. PRESENÇA - Totalidade dos Membros do Conselho de Administração. 3. MESA DIRIGENTE – Antonio Ermírio de Moraes Filho, Presidente; Antonio J. Ferreira Custódio, Secretário. 4. DELIBERAÇÕES – Conforme disposto no Artigo 15 do Estatuto Social, foram reeleitos para compor a Diretoria da sociedade, com mandato até 30.04.2016, os Srs. LUÍS ERMÍRIO DE MORAES, brasileiro, casado, engenheiro, domiciliado nesta Capital na Rua Amauri nº 255, 14º andar, portador da Cédula de Identidade RG. n.º 11.347.232-SSP/ SP, CPF/MF nº 051.558.168-23 e ADEMAR MARRA, brasileiro, casado, contador, domiciliado nesta capital na Rua Pedroso Alvarenga, 1046, 12º andar, cj. 127, portador da Cédula de Identidade RG nº 3.509.716-SSP/SP e do CPF/ MF nº 019.005.288-00. 5. OBSERVAÇÕES FINAIS - Nada mais havendo a tratar, foi lavrada a presente ata, que lida e achada conforme, vai assinada pelo Presidente, Secretário e demais Conselheiros presentes. (a.a.) Antonio Ermírio de Moraes Filho, Presidente e Antonio J. Ferreira Custódio, Secretário; Antonio Ermírio de Moraes Filho, Presidente; Luís Ermírio de Moraes, Vice Presidente; Rubens Ermírio de Moraes e André Ermírio de Moraes Macedo, Conselheiros. A presente transcrição é cópia fiel da ata lavrada no livro próprio. São Paulo, 25 de abril de 2014. SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA E INOVAÇÃO – JUCESP – CERTIDÃO – Certifico o Registro sob nº 159.498/14-4 em 05.05.2014 (a) Flávia Regina Britto, Secretária Geral.

Ministério de Minas e Energia

AVISO DE PREGÃO ELETRÔNICO PARA FORMAÇÃO DE REGISTRO DE PREÇOS N° PE.060.4.0011 A Regional de Transmissão de Rondônia – ORD, Comunica a abertura do processo licitatório na modalidade Pregão Eletrônico, menor preço por lote, para aquisição de materiais de expediente, conforme Planilha de Planejamento para Registro de Preços anexo ao Edital. O edital e seus anexos encontram-se disponível no site do Comprasnete e da Eletronorte www.comprasnet.gov.br/ www.eln.gov.br/licitacao/portovelho/ Processo PE.060.4.0011 Data da Publicação 27.05.2014 Data da Sessão de Abertura: 10.06.2014 Hora da abertura: 09h30min (horário Brasília) OBSERVAÇÃO: Eletrobrás Eletronorte em Rondônia está adquirindo Materiais de expediente para serem entregues na Subestação da Eletrobrás Eletronorte no endereço: Rodovia Nelson Barbieri, km 11,5 – Zona Rural – Fazenda Bocaiuva 2 (Araraquara – São Paulo – SP.

Aurus Participações S.A.

CNPJ. MF. N° 05.209.250/0001-50 - NIRE N° 35300191765 Edital de Convocação - Assembleia Geral Extraordinária Aurus Participações S.A. (“Companhia”), pelo Presidente do Conselho de Administração, o Sr. Luiz Claudio do Nascimento, convoca os Acionistas, para se reunirem em Assembleia Geral Extraordinária, a ser realizada, às 10:30 hs do dia 05 de Junho de 2014, na sede da Companhia, localizada na Rua Alfredo Wolf, 150, Bloco 12, Jardim Maria Rosa, Taboão da Serra - SP, CEP 06763-110, a fim de deliberarem a respeito da seguinte Ordem do Dia: 1) Autorizar seus administradores, nos termos do inciso IX do artigo 122 da Lei das S.A., a confessarem o disposto no art. 105 e seguintes da Lei n° 11.101/2005, conforme alterada, em nome da Companhia; e, 2) Outros Assuntos de interesse da Companhia. Aurus Participações S.A. - Luiz Claudio do Nascimento

Aurus Industrial S.A.

CNPJ/MF N° 56.992.902/0001-06 - NIRE N° 35.300.069.684 Edital de Convocação - Assembleia Geral Extraordinária Aurus Industrial S.A. (“Companhia”), por seus administradores, Linaldo Vilar Junior e Renato Accessor da Silva Costa, convoca os Acionistas, para se reunirem em Assembleia Geral Extraordinária, a ser realizada, às 11:00 hs do dia 05 de Junho de 2014, na sede da Companhia, localizada na Rua Regis Bittencourt, 875, Jardim Maria Rosa, Taboão da Serra - SP, CEP 06768-200, a fim de deliberarem a respeito da seguinte Ordem do Dia: 1) Autorizar seus administradores, nos termos do inciso IX do artigo 122 da Lei das S.A., a confessarem o disposto no art. 105 e seguintes da Lei n° 11.101/2005, conforme alterada, em nome da Companhia; e, 2) Outros Assuntos de interesse da Companhia. Aurus Industrial S.A. Linaldo Vilar Junior e Renato Accessor da Silva Costa

Itaoca S/A – Administração de Bens CNPJ Nº 01.943.295/0001-00 - NIRE 35.3.0010415.3 Ata da Assembléia Geral Ordinária realizada em 5/5/14 Data, Hora e Local: 05/5/14, às 14hs, Av. Brig. Faria Lima, 1.713, 11º, nesta Capital. Presença: Acionistas representando mais de 30% do capital social, conforme assinaturas apostas em livro próprio. Composição da Mesa: Pres.: Sra. Maria Virgínia M. Machado e Secr.: Sra. Carmen M. Barros Sguizzardi. Convocação: Legalmente instalada a AGO, observadas as formalidades de convocação, mediante editais publicados no DOESP e Diário do Comércio, nos dias 01, 02 e 03/4/14. Ordem do Dia: (a) prestação de contas dos administradores, exame, discussão e deliberação sobre as demonstrações financeiras da Companhia, relativas ao exercício social encerrado em 31/12/13; (b) deliberação sobre a destinação do resultado do exercício referido em “a” acima; e (c) fixação do montante da remuneração global da Diretoria para o corrente exercício social. Deliberações Tomadas por Unanimidade de Votos dos Presentes: (a) aprovado, com abstenção dos legalmente impedidos, o Balanço Patrimonial, relativo ao exercício social encerrado em 31/12/13 (anexo); (b) tendo em vista o resultado do exercício mencionado em “a” supra, restou prejudicada a matéria relativa ao item “b” da ordem do dia; e (c) fixado o montante global da remuneração dos administradores para o corrente exercício, no valor de R$65.000,00, a ser entre eles rateada. Encerramento: Nada mais. SP, 05/5/14. Maria Virgínia Monteiro Machado-Pres. da Mesa e Carmen Moraes Barros Sguizzardi-Secr.. Renato Sguizzardi, Luciana Sguizzardi de Oliveira, Carmen Moraes Barros Sguizzardi, Maria Virgínia Monteiro Machado, João Batista Monteiro Machado Júnior. Jucesp nº 199.104/14-1 em 23/05/14. Flávia Regina Britto-Secr. Geral em Exerc..

Zurich Vida e Previdência S.A. CNPJ/MF nº 01.206.480/0001-04 – NIRE 35.300.452.542 Ata da Assembleia Geral Extraordinária realizada em 29 de abril de 2014 Data, Hora e Local: Aos 29 de abril de 2014, às 10:00 horas, na sede social da Zurich Vida e Previdência S.A., situada na Cidade de São Paulo, Praça General Gentil Falcão, nº 108, 1º andar, Cidade Monções. CEP 04571-150, (“Companhia”). Convocação e Presença: dispensada a convocação prévia, nos termos do parágrafo 4º, do artigo 124, da Lei nº 6.404/76, tendo em vista a presença da totalidade dos acionistas da Companhia, conforme verificado pelas assinaturas constantes no Livro de Presença dos Acionistas. Mesa: Richard Emiliano Soares Vinhosa – Presidente; Juliana Abdulack – Secretária. Ordem do Dia: Deliberar sobre: Distribuição dos dividendos do exercício social findo em 31 de dezembro de 2013. Deliberações: Após exame e discussão da matéria constante da Ordem do Dia, os acionistas presentes, representando a totalidade do capital social da Companhia, deliberaram, por unanimidade, a distribuição dos dividendos, com base na reserva de lucros, referentes ao exercício social findo em 31 de dezembro de 2013, no montante de R$2.400.000,00 (dois milhões e quatrocentos mil reais), a serem pagos no dia 30 de abril de 2014. Encerramento: Nada mais havendo a tratar, a sessão foi suspensa pelo tempo necessário para a lavratura desta ata, que lida e aprovada é assinada por todos os presentes. Mesa: Presidente – Richard Emiliano Soares Vinhosa. Secretária – Juliana Abdulack. Acionista: Zurich Minas Brasil Seguros S.A. p/ Werner Stetller e Richard Emiliano Soares Vinhosa. Declaração: Declaramos para os devidos fins que a presente ata é cópia fiel da ata lavrada em livro próprio e que são autênticas, no mesmo livro, as assinaturas nele apostas. São Paulo, 29 de abril de 2014. (ass.) Juliana Abdulack – Secretária. Junta Comercial do Estado de São Paulo. Certifico o registro sob o nº 197.932/14-9 em 21/05/2014. Flávia Regina Britto – Secretária Geral em Exercício.

AEM PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF Nº 05.062.403/0001-89 - NIRE Nº 35 3 0019101 3 ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA, REALIZADAS EM 30 DE ABRIL DE 2014 1. DATA, HORÁRIO E LOCAL - Dia 30 de abril de 2014, às 09,30h, na sede social, Rua Amauri nº 255, 16º andar, sala B, Capital de São Paulo. 2. CONVOCAÇÃO - Dispensada em virtude da presença da totalidade dos acionistas. 3. PRESENÇA - Acionistas representando a totalidade do capital social, conforme assinaturas lançadas no livro “Presença de Acionistas”. 4. MESA DIRIGENTE – Antonio Ermírio de Moraes Filho, Presidente; Antonio J. Ferreira Custódio, Secretário. 5. ORDEM DO DIA(i) Aprovação das demonstrações financeiras (ii) Destinação do lucro líquido do exercício. (iii) reeleição do Conselho de Administração. 6. DELIBERAÇÕES – a) Foram aprovadas as Demonstrações Financeiras e Relatório da Diretoria referentes ao exercício encerrado em 31.12.2013. b) Consequentemente, foi aprovada a seguinte destinação do Lucro Líquido do exercício, que totalizou R$ 18.967.228,92: “Dividendos”, R$ 4.741.807,23; “Retenção de Lucros”, R$ 14.225.421,70. c) Considerando o disposto no artigo 11 do Estatuto Social, foram reeleitos para compor o Conselho de Administração da Companhia, constituído por 4 membros titulares e seus respectivos suplentes, com mandato até 29.04.2017, os Srs: ANTÔNIO ERMÍRIO DE MORAES FILHO, brasileiro, casado, engenheiro, domiciliado nesta Capital na Rua Amauri nº 255, 13º andar, cédula de identidade RG. n.º 6.125.256-SSP/SP, CPF.MF. n.º 033.973.968-16, Presidente do Conselho de Administração, e, na qualidade de sua suplente a Sra. MARIA LÚCIA COSTA MORAES MENEZES, brasileira, casada, do lar, domiciliada nesta Capital na Rua Amauri nº 255, 13º andar, portadora da cédula de identidade RG. nº 20.534.332-SSP/SP e do CPF.MF. sob o nº 260.315.798-12; LUÍS ERMÍRIO DE MORAES, brasileiro, casado, engenheiro, domiciliado nesta Capital na Rua Amauri nº 255, 14º andar, portador da Cédula de Identidade RG. n.º 11.347.232-SSP/SP, CPF.MF. n.º 051.558.168-23, Vice Presidente do Conselho de Administração e, na qualidade de sua suplente a Sra. VERA REGINA COSTA DE MORAES, brasileira, divorciada, do lar, domiciliada nesta Capital na Rua Amauri nº 255, 13º andar, portadora da cédula de identidade RG. nº 10.556.968-8-SSP/SP e do CPF.MF. sob o nº 146.618.158-31; RUBENS ERMÍRIO DE MORAES, brasileiro, casado, engenheiro agrícola, domiciliado nesta Capital na Rua Amauri nº 255, 13º andar, portador da cédula de identidade RG. nº 14.781.058-9-SSP/SP e do CPF.MF. sob o nº 154.303.818-29, Conselheiro e, na qualidade de sua Suplente a Sra. MARIA REGINA ERMÍRIO DE MORAES WAIB, brasileira, casada, publicitária, domiciliada nesta Capital na Rua Amauri nº 255,, 13º andar,, p portadora da cédula de identidade RG. nº 19.110.000-SSP/SP e do CPF.MF. sob o nº 262.505.588-02 e ANDRÉ ERMÍRIO DE MORAES MACEDO, brasileiro, solteiro, maior, engenheiro, domiciliado nesta Capital na Rua Amauri nº 255, 13º andar, portador da cédula de identidade RG. nº 35.981.800-6-SSP/SP e do CPF.MF. sob o nº 319.772.058-01, Conselheiro e, na qualidade de sua Suplente a Sra. ROSA HELENA COSTA MORAES, brasileira, divorciada, do lar, domiciliada nesta Capital na Rua Amauri nº 255, 13º andar, portadora da cédula de identidade RG. nº 5.849.310-SSP/SP e do CPF.MF. sob nº 285.180.278-02. 7. OBSERVAÇÕES FINAIS - a) - Em todas as deliberações deixaram de votar os legalmente impedidos; b) - O Sr. Presidente franqueou o uso da palavra, não havendo, todavia, nenhuma manifestação; c) - Os trabalhos foram suspensos para a lavratura da presente ata, que tendo sido lida e achada conforme vai assinada pelo Presidente, Secretário e demais acionistas presentes. (a.a.) Antonio Ermírio de Moraes Filho, Presidente, Antonio J. Ferreira Custódio, Secretário, Antonio Ermírio de Moraes, Antonio Ermírio de Moraes Filho, Esp. Carlos Ermírio de Moraes, Rosa Helena Costa Moraes, Esp. Mário Ermírio de Moraes, Vera Regina Costa Moraes, Luís Ermírio de Moraes, Maria Lúcia Costa Moraes, Rubens Ermírio de Moraes e Maria Regina Ermírio de Moraes Waib, JEMF Participações S.A., ERMAN Participações S.A., MRC Participações S.A., acionistas. A presente transcrição é cópia fiel da ata lavrada no livro próprio. São Paulo, 30 de abril de 2014. Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia e Inovação – JUCESP – CERTIDÃO – Certifico o Registro sob nº 198.409/14-0 em 22.05.2014 (a) Flávia Regina Britto, Secretária Geral.

CNPJ/MF nº 52.134.798/0001-68 - NIRE 352.022.537-58 ATA DA REUNIÃO DOS SÓCIOS REALIZADA EM 9 DE MAIO DE 2014 DATA, HORA e LOCAL: Aos 9 dias do mês de maio de 2013, às 10:00 horas, na sede social da INTEC – INTEGRAÇÃO NACIONAL DE TRANSPORTES DE ENCOMENDAS E CARGAS LTDA., na Avenida Portugal nº 1.110, parte B-2, Bairro Itaqui, no município de Itapevi, Estado de São Paulo CEP: 06696-060 (“Sociedade”). PRESENÇAS: Ademar Eloi Luft, brasileiro, casado, empresário, portador da cédula de identidade RG n.º 5085626546 e inscrito no CPF/MF sob o nº 200.562.810-72, com endereço comercial na cidade de Barueri, Estado de São Paulo, na Alameda Mamoré, nº 535, 13º andar; Andréa Luft, brasileira, casada, empresária, portadora da cédula de identidade RG nº 80.611.304-42 e inscrita no CPF/MF sob o nº 279.470.598-96, com endereço comercial na cidade de Barueri, estado de São Paulo, na Alameda Mamoré, nº 535, 13º andar; Fernando Luft, brasileiro, casado, empresário, portador da cédula de identidade RG n.º 8016991583 e inscrito no CPF/ MF sob o nº. 693.764.760-34, com endereço comercial na cidade de Barueri, Estado de São Paulo, na Alameda Mamoré, nº 535, 13º andar; e Luciano Luft, brasileiro, separado, empresário, portador da cédula de identidade RG nº 34.484.099-2, e inscrito no CPF/MF sob o nº 594.007.140-68, com endereço comercial na cidade de Barueri, Estado de São Paulo, na Alameda Mamoré, nº. 535, 13º andar, únicos sócios da Sociedade. CONVOCAÇÃO: Dispensada a convocação nos termos do § 2º, do Artigo 1.072 da Lei nº 10.406/02 (“Código Civil Brasileiro”), tendo em vista a presença dos sócios representando a totalidade do capital social. MESA: Presidente – Fernando Luft, e Secretário – Ademar Eloi Luft. ORDEM DO DIA: (i) deliberar sobre a outorga de fiança (“Fiança”) pela Sociedade em favor da Luft Participações S.A., com sede Alameda Mamoré, nº 535, 13º andar, sala 1.301, CEP 06454-040, na cidade de São Paulo, estado de São Paulo, inscrita no CNPJ/ MF sob o nº 20.182.540/0001-40 (“Emissora”), no âmbito da realização da 1ª (primeira) emissão de debentures simples, não conversíveis em ações, em série única, da espécie quirografária, com garantia adicional fidejussória da Emissora, no valor total de R$100.000.000,00 (cem milhões de reais) (“Debêntures”), as quais serão objeto de distribuição pública com esforços restritos de colocação nos termos da Instrução CVM nº 476, de 16 de janeiro de 2009, conforme alterada, e prazo de vencimento de 5 (cinco) anos, contados da data de emissão; e (ii) autorizar o(s) administrador(es) da Sociedade a praticar todo e qualquer ato, celebrar quaisquer contratos e/ou instrumentos necessários à realização da concessão da Fiança. DELIBERAÇÕES: (i) Aprovada, por unanimidade, a outorga pela Sociedade da Fiança em favor da Luft Participações S.A., no âmbito da realização da 1ª (primeira) emissão de Debêntures, no valor total de R$100.000.000,00 (cem milhões de reais) e prazo de vencimento de 5 (cinco) anos contados da data de emissão, obrigando-se como fiadora, principal pagadora e solidariamente responsável por todas as obrigações da Emissora, nos termos da Debêntures, compreendendo, dentre elas, o valor total da dívida da Emissora representada pelas Debêntures, na data de emissão, acrescido da remuneração e dos encargos moratórios aplicáveis, incluindo todo e qualquer custo ou despesa comprovadamente incorrido pelo agente fiduciário e/ou pelos debenturistas em decorrência de processos, procedimentos e/ou outras medidas judiciais ou extrajudiciais necessários à salvaguarda de seus direitos e prerrogativas decorrentes das Debêntures, nos termos da escritura de emissão das Debêntures. A fiança será outorgada pela Sociedade, sem prejuízo de outras garantias a serem constituídas, com expressa renúncia aos benefícios de ordem, direitos e faculdades de exoneração de qualquer natureza previstos nos artigos 333, § único, 364, 366, 368, 821, 827, 829, § único, 830, 834, 835, 836, 837, 838 e 839, todos do Código Civil Brasileiro e nos artigos 77 e 595, da Lei nº 5.869, de 11 de janeiro de 1973, conforme alterada; e (ii) observado o disposto no Contrato Social da Sociedade, autorizar o(s) administrador(es) da Sociedade a praticar(em) todo e qualquer ato, celebrar quaisquer contratos e/ou instrumentos necessários à realização da concessão da Fiança. ENCERRAMENTO: Oferecida a palavra a quem dela quisesse fazer uso e, como ninguém se manifestou, foram encerrados os trabalhos e suspensa a reunião pelo tempo necessário à lavratura desta ata. Reaberta a sessão, a ata foi lida, achada conforme, aprovada e assinada pelos sócios. Itapevi, 9 de maio de 2014. Mesa: FERNANDO LUFT - Presidente; ADEMAR ELOI LUFT - Secretário. Sócios: Ademar Luft; Andréa Luft; Fernando Luft; Luciano Luft.

FARMA LOGÍSTICA E ARMAZÉNS GERAIS LTDA. CNPJ/MF n.º 04.019.475/0001-80 - NIRE 35.216.494.191 ATA DA REUNIÃO DOS SÓCIOS REALIZADA EM 9 DE MAIO DE 2014 DATA, HORA e LOCAL: Aos 9 dias do mês de maio de 2014, às 10:00 horas, na sede social da FARMA LOGÍSTICA E ARMAZÉNS GERAIS LTDA., na Avenida Portugal nº 1.100, Parte A-2, Bairro de Itaqui, no município de Itapevi, estado de São Paulo, CEP: 06696-060, no estado de São Paulo (“Sociedade”). PRESENÇAS: Ademar Eloi Luft, brasileiro, casado, empresário, portador da cédula de identidade RG n.º 5085626546 e inscrito no CPF/MF sob o nº. 200.562.810-72, com endereço comercial na cidade de Barueri, estado de São Paulo, na Alameda Mamoré, nº. 535, 13º andar; Fernando Luft, brasileiro, casado, empresário, portador da cédula de identidade RG n.º 8016991583 e inscrito no CPF/MF sob o nº. 693.764.760-34, com endereço comercial na cidade de Barueri, estado de São Paulo, na Alameda Mamoré, nº. 535, 13º andar; e Luciano Luft, brasileiro, separado, empresário, portador da cédula de identidade RG n.º 34.484.099-2 e inscrito no CPF/MF sob o nº. 594.007.140-68, com endereço comercial na cidade de Barueri, estado de São Paulo, na Alameda Mamoré, nº. 535, 13º andar, únicos sócios da Sociedade. CONVOCAÇÃO: Dispensada a convocação nos termos do parágrafo 2º, do Artigo 1.072 da Lei nº 10.406/02 (“Código Civil Brasileiro”), tendo em vista a presença dos sócios representando a totalidade do capital social. MESA: Presidente – Fernando Luft , e Secretário – Ademar Eloi Luft. ORDEM DO DIA: (i) deliberar sobre a outorga de fiança (“Fiança”) pela Sociedade em favor da Luft Participações S.A., com sede Alameda Mamoré, nº 535, 13º andar, sala 1.301, CEP 06454-040, na cidade de São Paulo, estado de São Paulo, inscrita no CNPJ/MF sob o n.º 20.182.540/0001-40 (“Emissora”), no âmbito da realização da 1ª (primeira) emissão de debentures simples, não conversíveis em ações, em série única, da espécie quirografária, com garantia adicional fidejussória da Emissora, no valor total de R$100.000.000,00 (cem milhões de reais) (“Debêntures”), as quais serão objeto de distribuição pública com esforços restritos de colocação nos termos da Instrução CVM n.º 476, de 16 de janeiro de 2009, conforme alterada, e prazo de vencimento de 5 (cinco) anos, contados da data de emissão; e (ii) autorizar o(s) administrador(es) da Sociedade a praticar todo e qualquer ato, celebrar quaisquer contratos e/ou instrumentos necessários à realização da concessão da Fiança. DELIBERAÇÕES: (i) Aprovada, por unanimidade, a outorga pela Sociedade da Fiança em favor da Luft Participações S.A., no âmbito da realização da 1ª (primeira) emissão de Debêntures, no valor total de R$100.000.000,00 (cem milhões de reais) e prazo de vencimento de 5 (cinco) anos contados da data de emissão, obrigando-se como fiadora, principal pagadora e solidariamente responsável por todas as obrigações da Emissora, nos termos da Debêntures, compreendendo, dentre elas, o valor total da dívida da Emissora representada pelas Debêntures, na data de emissão, acrescido da remuneração e dos encargos moratórios aplicáveis, incluindo todo e qualquer custo ou despesa comprovadamente incorrido pelo agente fiduciário e/ou pelos debenturistas em decorrência de processos, procedimentos e/ou outras medidas judiciais ou extrajudiciais necessários à salvaguarda de seus direitos e prerrogativas decorrentes das Debêntures, nos termos da escritura de emissão das Debêntures. A fiança será outorgada pela Sociedade, sem prejuízo de outras garantias a serem constituídas, com expressa renúncia aos benefícios de ordem, direitos e faculdades de exoneração de qualquer natureza previstos nos artigos 333, parágrafo único, 364, 366, 368, 821, 827, 829, parágrafo único, 830, 834, 835, 836, 837, 838 e 839, todos do Código Civil Brasileiro e nos artigos 77 e 595, da Lei n.º 5.869, de 11 de janeiro de 1973, conforme alterada; e (ii) observado o disposto no Contrato Social da Sociedade, autorizar o(s) administrador(es) da Sociedade a praticar(em) todo e qualquer ato, celebrar quaisquer contratos e/ou instrumentos necessários à realização da concessão da Fiança. ENCERRAMENTO: Oferecida a palavra a quem dela quisesse fazer uso e, como ninguém se manifestou, foram encerrados os trabalhos e suspensa a reunião pelo tempo necessário à lavratura desta ata. Reaberta a sessão, a ata foi lida, achada conforme, aprovada e assinada pelos sócios. Itapevi, 9 de maio de 2014. Mesa: Fernando Luft - Presidente. Ademar Eloi Luft - Secretário. Sócios: Ademar Eloi Luft; Fernando Luft; Luciano Luft.

2013 12.332.664 5.569.505 4.310.424 2.090.699 362.036 13.507.926 – 13.507.926 2.431.483 11.076.443 25.840.590 2013 11.706.237 4.908.683 3.467.395 1.637.434 357.324 1.335.401 4.650.795 3.580.388 1.070.407 9.483.558 87.886.158 87.886.158 (78.402.600) (78.402.600) 25.840.590

Robertson Sergio Rossato Administrador - CPF: 177.829.038-82 Antonio Ludgero de Carvalho Filho Contador - CRC: 1SP264935/O-4

2012 10.726.684 4.505.740 3.915.609 1.376.215 929.120 7.910.033 305.600 7.604.433 1.422.820 6.181.613 18.636.717 2012 15.745.621 10.239.388 3.167.255 862.380 258.496 1.218.102 7.845.213 7.047.745 797.468 (4.954.117) 47.933.908 47.933.908 (52.888.025) (52.888.025) 18.636.717

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO FDE AVISA:

Pregão Eletrônico de Registro de Preços Nº 36/00460/14/05. OBJETO: AQUISIÇÃO DE KIT DE EQUIPAMENTO/MATERIAL, PARA USO EM LABORATÓRIO DE MATEMÁTICA. A FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE comunica às empresas interessadas que se acha aberta licitação para: Aquisição de Kit de Equipamento/Material, para Uso em Laboratório de Matemática. As empresas interessadas poderão obter informações e verificar o Edital a partir de 28/05/2014, no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br ou na sede da FDE, na Supervisão de Licitações, na Av. São Luís, 99 - República - CEP: 01046-001 - São Paulo/SP, de segunda a sexta-feira, no horário das 08:30 às 17:00 horas, ou verificar o edital na íntegra, através da Internet no endereço: http://www.fde.sp.gov.br. A sessão pública de processamento do Pregão Eletrônico será realizada no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br, no dia 16/06/2014, às 10:00 horas, e será conduzida pelo pregoeiro com o auxílio da equipe de apoio, designados nos autos do processo em epígrafe e indicados no sistema pela autoridade competente. Todas as propostas deverão obedecer, rigorosamente, ao estabelecido no edital e seus anexos e serão encaminhadas, por meio eletrônico, após o registro dos interessados em participar do certame e o credenciamento de seus representantes previamente cadastrados. A data do início do prazo para envio da proposta eletrônica será de 28/05/2014, até o momento anterior ao início da sessão pública. BARJAS NEGRI - Presidente.

Giroflex Soluções e Participações S.A. CNPJ. MF. n° 05.109.984/0001-67 - NIRE n° 35.300.338.898 Edital de Convocação - Assembleia Geral Extraordinária Giroflex Soluções e Participações S.A. (“Companhia”), por seus Diretores, o Sr. Luiz Claudio do Nascimento e o Sr. Sérgio Saraiva Castelo Branco de Pontes, convoca os Acionistas, para se reunirem em Assembleia Geral Extraordinária, a ser realizada, às 10:00 hs do dia 05 de Junho de 2014, na sede operacional da Companhia, localizada na Rua Alfredo Wolf, 150, Bloco 12, Jardim Maria Rosa, Taboão da Serra - SP, CEP 06763-110, a fim de deliberarem a respeito da seguinte Ordem do Dia: 1) Autorizar seus administradores, nos termos do inciso IX do artigo 122 da Lei das S.A., a confessarem o disposto no art. 105 e seguintes da Lei n° 11.101/2005, conforme alterada, em nome da Companhia; e, 2) Outros Assuntos de interesse da Companhia. Giroflex Soluções e Participações S.A. Luiz Claudio do Nascimento; Sérgio Saraiva Castelo Branco de Pontes.

PREFEITURA MUNICIPAL DA ESTÂNCIA DE CAMPOS DO JORDÃO A PREFEITURA MUNICIPAL DA ESTÂNCIA DE CAMPOS DE JORDÃO faz saber a quem possa interessar que: * às 10:00 horas do dia 10/06/2014, realizará a abertura dos envelopes referentes à abertura do PREGÃO PRESENCIAL Nº 015/2014, que tem como objeto a CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA FORNECIMENTO DE COMBUSTÍVEIS (GASOLINA COMUM, ETANOL COMUM, DIESEL COMUM (S-500) E DIESEL S-10), POR UM PERÍODO DE 12 MESES. O valor do Edital é de R$ 20,00 (vinte reais) cada, mediante recolhimento ao Tesouro Municipal, ou gratuitamente através de solicitação por e-mail; O Edital completo e maiores informações poderão ser obtidas no Departamento de Licitações, situado à Rua Frei Orestes Girardi, nº 893, Vila Abernéssia, neste Município, de segunda a sexta feira, no horário das 11:00 às 16:00 h, ou pelo tel: (0xx12) 3662-3685. Campos do Jordão, 27 de maio de 2014. Lucineia Gomes da Silva Paulino Braga - Presidente da Comissão Permanente de Licitações - Pregoeira.

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ANGATUBA

EDITAL DE ABERTURA DA TOMADA DE PREÇOS Nº 010/2014 - Processo nº 060/2014 MODALIDADE: Tomada de Preços TIPO: menor preço global OBJETO: contratação de empresa especializada para execução de 3.464,01 m2 de Pavimentação Asfáltica do tipo CBUQ, com capa de 4,00 cm de espessura, em diversas vias no município de Angatuba – SP, conforme Convênio n.º 437/2014, celebrado entre a Prefeitura Municipal de Angatuba e o Governo do Estado de São Paulo, através da Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional, esta por sua unidade de articulação com os municípios, conforme projeto e memorial descritivo do Anexo I, com fornecimento de toda mão de obra, material, equipamentos, maquinários e ferramentas necessárias para execução. INICIO DA SESSÃO: Os envelopes de participação deverão ser apresentados até o dia 16 de junho de 2014, impreterivelmente até às 10:00 Horas, no Protocolo Geral da Prefeitura Municipal de Angatuba, com sede na Rua João Lopes Filho, nº 120 – Centro, Angatuba/SP, em 02 (dois) ENVELOPES, referente a “1- DOCUMENTAÇÃO” e “2 - PROPOSTA COMERCIAL”. A abertura do envelope “1 - Documentação” ocorrerá no mesmo dia 16 de junho de 2014 as 10:15 horas na sala de Reuniões do Setor de Licitação da Prefeitura Municipal - térreo. ç p de Angatuba g EDITAL DE ABERTURA DA TOMADA DE PREÇOS Nº 011/2014 - Processo nº 061/2014 MODALIDADE: Tomada de Preços TIPO: menor preço global OBJETO: contratação de empresa especializada para execução de 13.435,80 m2 de Pavimentação Asfáltica do tipo CBUQ, com 5,00cm de espessura em vias do Jd Elisa, Bairro PRXS, Vila Nova e Vila Progresso, no município de Angatuba – SP, conforme Convênio n.º 438/2014, celebrado entre a Prefeitura Municipal de Angatuba e o Governo do Estado de São Paulo, através da Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional, esta por sua unidade de articulação com os municípios, conforme projeto e memorial descritivo do Anexo I, com fornecimento de toda mão de obra, material, equipamentos, maquinários e ferramentas necessárias para execução. INICIO DA SESSÃO: Os envelopes de participação deverão ser apresentados até o dia 16 de junho de 2014, impreterivelmente até às 14:00 Horas, no Protocolo Geral da Prefeitura Municipal de Angatuba, com sede na Rua João Lopes Filho, nº 120 – Centro, Angatuba/SP, em 02 (dois) ENVELOPES, referente a “1- DOCUMENTAÇÃO” e “2 - PROPOSTA COMERCIAL”. A abertura do envelope “1 - Documentação” ocorrerá no mesmo dia 16 de junho de 2014 as 14:15 horas na sala de Reuniões do Setor de Licitação da Prefeitura Municipal de Angatuba - térreo. Angatuba, 27 de maio de 2014. CARLOS AUGUSTO RODRIGUES DE MORAIS TURELLI. Prefeito Municipal.

CNPJ/MF n.º 87.689.402/0001-23 - NIRE 43.200.201.293 ATA DA REUNIÃO DOS SÓCIOS REALIZADA EM 9 DE MAIO DE 2014 DATA, HORA e LOCAL: Aos 9 dias do mês de maio de 2014, às 10:00 horas, na sede social da TRANSPORTES LUFT LTDA., na Avenida Severo Dullius, n.º 1.395, 4º andar, sala 404, na cidade de Porto Alegre, estado do Rio Grande do Sul, CEP: 90200-310 (“Sociedade”). PRESENÇAS: Ademar Eloi Luft, brasileiro, casado, empresário, portador da cédula de identidade RG n.º 5085626546 e inscrito no CPF/MF sob o nº. 200.562.810-72, com endereço comercial na cidade de Barueri, estado de São Paulo, na Alameda Mamoré, nº. 535, 13º andar; Luciano Luft, brasileiro, separado, empresário, portador da cédula de identidade RG n.º 34.484.099-2 e inscrito no CPF/MF sob o nº. 594.007.140-68, com endereço comercial na cidade de Barueri, estado de São Paulo, na Alameda Mamoré, nº. 535, 13º andar e Fernando Luft, brasileiro, casado, empresário, portador da cédula de identidade RG n.º 8016991583 e inscrito no CPF/MF sob o nº. 693.764.760-34, com endereço comercial na cidade de Barueri, estado de São Paulo, na Alameda Mamoré, nº. 535, 13º andar, únicos sócios da Sociedade. CONVOCAÇÃO: Dispensada a convocação nos termos do parágrafo 2º, do Artigo 1.072 da Lei nº 10.406/02 (“Código Civil Brasileiro”), tendo em vista a presença dos sócios representando a totalidade do capital social. MESA: Presidente – ADEMAR ELOI LUFT, e Secretário – LUCIANO LUFT. ORDEM DO DIA: (i) deliberar sobre a outorga de fiança (“Fiança”) pela Sociedade em favor da Luft Participações S.A., com sede Alameda Mamoré, nº 535, 13º andar, sala 1.301, CEP 06454-040, na cidade de São Paulo, estado de São Paulo, inscrita no CNPJ/MF sob o n.º 20.182.540/0001-40 (“Emissora”), no âmbito da realização da 1ª (primeira) emissão de debentures simples, não conversíveis em ações, em série única, da espécie quirografária, com garantia adicional fidejussória da Emissora, no valor total de R$100.000.000,00 (cem milhões de reais) (“Debêntures”), as quais serão objeto de distribuição pública com esforços restritos de colocação nos termos da Instrução CVM n.º 476, de 16 de janeiro de 2009, conforme alterada, e prazo de vencimento de 5 (cinco) anos, contados da data de emissão; e (ii) autorizar o(s) administrador(es) da Sociedade a praticar todo e qualquer ato, celebrar q quaisquer contratos e/ou instrumentos necessários q à realização da concessão da Fiança. DELIBERAÇÕES: (i) Aprovada, por unanimidade, a outorga pela Sociedade da Fiança em favor da Luft Participações S.A., no âmbito da realização da 1ª (primeira) emissão de Debêntures, no valor total de R$100.000.000,00 (cem milhões de reais) e prazo de vencimento de 5 (cinco) anos contados da data de emissão, obrigando-se como fiadora, principal pagadora e solidariamente responsável por todas as obrigações da Emissora, nos termos da Debêntures, compreendendo, dentre elas, o valor total da dívida da Emissora representada pelas Debêntures, na data de emissão, acrescido da remuneração e dos encargos moratórios aplicáveis, incluindo todo e qualquer custo ou despesa comprovadamente incorrido pelo agente fiduciário e/ou pelos debenturistas em decorrência de processos, procedimentos e/ou outras medidas judiciais ou extrajudiciais necessários à salvaguarda de seus direitos e prerrogativas decorrentes das Debêntures, nos termos da escritura de emissão das Debêntures. A fiança será outorgada pela Sociedade, sem prejuízo de outras garantias a serem constituídas, com expressa renúncia aos benefícios de ordem, direitos e faculdades de exoneração de qualquer natureza previstos nos artigos 333, parágrafo único, 364, 366, 368, 821, 827, 829, parágrafo único, 830, 834, 835, 836, 837, 838 e 839, todos do Código Civil Brasileiro e nos artigos 77 e 595, da Lei n.º 5.869, de 11 de janeiro de 1973, conforme alterada; e (ii) observado o disposto no Contrato Social da Sociedade, autorizar o(s) administrador(es) da Sociedade a praticar(em) todo e qualquer ato, celebrar quaisquer contratos e/ou instrumentos necessários à realização da concessão da Fiança. ENCERRAMENTO: Oferecida a palavra a quem dela quisesse fazer uso e, como ninguém se manifestou, foram encerrados os trabalhos e suspensa a reunião pelo tempo necessário à lavratura desta ata. Reaberta a sessão, a ata foi lida, achada conforme, aprovada e assinada pelos sócios. Porto Alegre, 9 de maio de 2014. Mesa: Ademar Eloi Luft - Presidente; Fernando Luft - Secretário. Sócios: Ademar Eloi Luft; Luciano Luft; Fernando Luft.

DATA, HORA e LOCAL: Aos 9 dias do mês de maio de 2014, às 10:00 horas, na sede social da LUFT TRANSPORTES RODOVIÁRIOS E ARMAZÉNS GERAIS LTDA., na Rodovia Presidente Castelo Branco nº 11.100, km 30,5, Anexo A, 2º andar, sala 08, Bairro dos Altos, na cidade de Barueri, estado de São Paulo, CEP: 06421-400 (“Sociedade”). PRESENÇAS: Fernando Luft, brasileiro, casado, empresário, portador da cédula de identidade RG n.º 8016991583 e inscrito no CPF/MF sob o nº 693.764.760-34, com endereço comercial na cidade de Barueri, estado de São Paulo, na Alameda Mamoré, nº 535, 13º andar; Luciano Luft, brasileiro, separado, empresário, portador da cédula de identidade RG nº 34.484.099-2 e inscrito no CPF/MF sob o nº 594.007.140-68, com endereço comercial na cidade de Barueri, estado de São Paulo, na Alameda Mamoré, nº 535, 13º andar; e Ademar Eloi Luft, brasileiro, casado, empresário, portador da cédula de identidade RG nº 5085626546 e inscrito no CPF/MF sob o nº. 200.562.810-72, com endereço comercial na cidade de Barueri, estado de São Paulo, na Alameda Mamoré, nº 535, 13º andar, únicos sócios da Sociedade. CONVOCAÇÃO: Dispensada a convocação nos termos do parágrafo 2º, do Artigo 1.072 da Lei nº 10.406/02 (“Código Civil Brasileiro”), tendo em vista a presença dos sócios representando a totalidade do capital social. MESA: Presidente – Luciano Luft , e Secretário – Ademar Eloi Luft. ORDEM DO DIA: (i) deliberar sobre a outorga de fiança (“Fiança”) pela Sociedade em favor da Luft Participações S.A., com sede Alameda Mamoré, nº 535, 13º andar, sala 1.301, CEP 06454-040, na cidade de São Paulo, estado de São Paulo, inscrita no CNPJ/ MF sob o nº 20.182.540/0001-40 (“Emissora”), no âmbito da realização da 1ª (primeira) emissão de debentures simples, não conversíveis em ações, em série única, da espécie quirografária, com garantia adicional fidejussória da Emissora, no valor total de R$100.000.000,00 (cem milhões de reais) (“Debêntures”), as quais serão objeto de distribuição pública com esforços restritos de colocação nos termos da Instrução CVM nº 476, de 16 de janeiro de 2009, conforme alterada, e prazo de vencimento de 5 (cinco) anos, contados da data de emissão; e (ii) autorizar o(s) administrador(es) da Sociedade a praticar todo e qualquer ato, celebrar quaisquer contratos e/ou instrumentos necessários à realização da concessão da Fiança. DELIBERAÇÕES: (i) Aprovada, por unanimidade, a outorga pela Sociedade da Fiança em favor da Luft Participações S.A., no âmbito da realização da 1ª (primeira) emissão de Debêntures, no valor total de R$100.000.000,00 (cem milhões de reais) e prazo de vencimento de 5 (cinco) anos contados da data de emissão, obrigando-se como fiadora, principal pagadora e solidariamente responsável por todas as obrigações da Emissora, nos termos da Debêntures, compreendendo, dentre elas, o valor total da dívida da Emissora representada pelas Debêntures, na data de emissão, acrescido da remuneração e dos encargos moratórios aplicáveis, incluindo todo e qualquer custo ou despesa comprovadamente incorrido pelo agente fiduciário e/ou pelos debenturistas em decorrência de processos, procedimentos e/ou outras medidas judiciais ou extrajudiciais necessários à salvaguarda de seus direitos e prerrogativas decorrentes das Debêntures, nos termos da escritura de emissão das Debêntures. A fiança será outorgada pela Sociedade, sem prejuízo de outras garantias a serem constituídas, com expressa renúncia aos benefícios de ordem, direitos e faculdades de exoneração de qualquer natureza previstos nos artigos 333, § único, 364, 366, 368, 821, 827, 829, parágrafo único, 830, 834, 835, 836, 837, 838 e 839, todos do Código Civil Brasileiro e nos artigos 77 e 595, da Lei n.º 5.869, de 11 de janeiro de 1973, conforme alterada; e (ii) observado o disposto no Contrato Social da Sociedade, autorizar o(s) administrador(es) da Sociedade a praticar(em) todo e qualquer ato, celebrar quaisquer contratos e/ou instrumentos necessários à realização da concessão da Fiança. ENCERRAMENTO: Oferecida a palavra a quem dela quisesse fazer uso e, como ninguém se manifestou, foram encerrados os trabalhos e suspensa a reunião pelo tempo necessário à lavratura desta ata. Reaberta a sessão, a ata foi lida, achada conforme, aprovada e assinada pelos sócios. Barueri, 09 de maio de 2014. Mesa: LUCIANO LUFT - Presidente; ADEMAR ELOI LUFT - Secretário. Sócios: Fernando Luft; Luciano Luft; Ademar Eloi Luft.

2013 Receita líquida de comissões 40.018.276 Despesas e receitas operacionais Despesas administrativas e gerais (27.761.892) Despesas de vendas (33.640.748) Depreciação e amortização (2.690.988) Outras despesas operacionais, líquidas (112.505) Outras Receitas Operacionais 16.963 (Prej.) lucro operac. antes do result. financ. (24.170.894) Resultado financeiro Receitas financeiras 458.904 Despesas financeiras (1.802.584) Prejuízo do exercício (25.514.574) Prejuízo do exercício Total do resultado abrangente

Saldos em 31/12/11 Aum. de cap. integraliz. 11/01/12 Aum. de cap. integraliz. 06/12/12 Prejuízo do exercício Saldos em 31/12/2012 Aum. de cap. integraliz. 16/01/13 Aum. de cap. integraliz. 31/01/13 Aum. de cap. integraliz. 01/02/13 Aum. de cap. integraliz. 15/03/13 Aum. de cap. integraliz. 19/03/13 Aum. de cap. integraliz. 26/06/13 Aum. de cap. integraliz. 21/11/13 Aum. de cap. integraliz. 19/12/13 Prejuízo do exercício Saldos em 31/12/2013

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

TRANSPORTES LUFT LTDA.

INTEC – INTEGRAÇÃO NACIONAL DE TRANSPORTES DE

Ativo Circulante Caixa e equivalentes de Caixa Contas a Receber Tributos a recuperar Outros Créditos Não Circulante Outros Créditos Permanente Imobilizado Intangível Total do Ativo Passivo Circulante Fornecedores Mútuo Financeiro a pagar Obrigações Trabalhistas Obrigações Tributarias Receita a Realizar Não Circulante Mútuo financeiro a Pagar Provisão para Contingências Patrimônio líquido Capital Social Capital Social Resultado Lucros ou Prejuízos Acumulado Total do Passivo e PL

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Pregão Eletrônico de Registro de Preços Nº 36/00500/14/05. OBJETO: AQUISIÇÃO DE BALCÃO TÉRMICO FIXO – BT-02. A FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE comunica às empresas interessadas que se acha aberta licitação para: Aquisição de Balcão Térmico Fixo – BT-02. As empresas interessadas poderão obter informações e verificar o Edital a partir de 28/05/2014, no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br ou na sede da FDE, na Supervisão de Licitações, na Av. São Luís, 99 - República - CEP: 01046-001 - São Paulo/SP, de segunda a sexta-feira, no horário das 08:30 às 17:00 horas, ou verificar o edital na íntegra, através da Internet no endereço: http://www.fde.sp.gov.br. A sessão pública de processamento do Pregão Eletrônico será realizada no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br, no dia 16/06/2014, às 10:00 horas, e será conduzida pelo pregoeiro com o auxílio da equipe de apoio, designados nos autos do processo em epígrafe e indicados no sistema pela autoridade competente. Todas as propostas deverão obedecer, rigorosamente, ao estabelecido no edital e seus anexos e serão encaminhadas, por meio eletrônico, após o registro dos interessados em participar do certame e o credenciamento de seus representantes previamente cadastrados. A data do início do prazo para envio da proposta eletrônica será de 28/05/2014, até o momento anterior ao início da sessão pública. BARJAS NEGRI - Presidente.

EXS Brasil Consulting Ltda. CNPJ/MF nº 05.696.477/0001-77 - NIRE 35.217.894-74 Edital de Convocação - Reunião de Sócios. Ficam os Srs. Sócios da EXS Brasil Consulting Ltda., convocados a comparecer na Reunião de Sócios que se realizará no dia 05/06/2014, a partir das 10:00 horas, na sede da Cia., localizada na Rua Fernandes Moreira, 1166, 1° andar, Chácara Santo Antônio, capital do Estado de São Paulo, para deliberar sobre as seguintes matérias: 1-Tomar as contas dos administradores; 2-Examinar, discutir e votar as demonstrações financeiras relativas ao exercício social de 2013; 3-Deliberar sobre a destinação do lucro líquido do exercício de 2013; 4-Deliberar sobre a distribuição dos dividendos e outros assuntos. São Paulo, 26/05/2014. José Rui Ferreira Vaz Rocheda – Diretor Presidente. (27, 28 e 29/05/2014)

Robinson Percy Holder Gerente Regional

MRC PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF Nº 05.062.355/0001-29 - NIRE Nº 35 3 0019099 8 ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA, REALIZADA EM 30 DE ABRIL DE 2014 1.DATA, HORÁRIO E LOCAL - Dia 30 de abril de 2014, às 11,00h, na sede social, Rua Amauri nº 255, 14º andar, Capital de São Paulo. 2.CONVOCAÇÃO - Dispensada em virtude da presença da totalidade dos acionistas. 3.PRESENÇA - Acionistas representando a totalidade do capital social, conforme assinaturas lançadas no livro “Presença de Acionistas”. 4. MESA DIRIGENTE – Maria Helena Moraes Scripilliti, Presidente; Antonio J. Ferreira Custódio, Secretário. 5. ORDEM DO DIA: - (i) Aprovação das demonstrações financeiras (ii) Destinação do lucro líquido do exercício; (iii) Eleição da Diretoria. 6. DELIBERAÇÕES - a) Foram aprovadas as Demonstrações Financeiras e Relatório da Diretoria referentes ao exercício encerrado em 31.12.2013. b) Consequentemente, foi aprovada a seguinte destinação do Lucro Líquido do exercício, que totalizou R$ 18.967.348,53: “Dividendos”, R$ 4.741.837,13 e “Retenção de Lucros”, R$ 14.225.511,40. c) Conforme disposto no artigo 10 do Estatuto Social da sociedade, foram reeleitos com mandato até 30.04.2016, as Sras. MARIA HELENA MORAES SCRIPILLITI, brasileira, viúva, senhora do lar, domiciliada nesta Capital, na Rua Amauri nº 255, 14º andar, portadora da cédula de identidade RG n.º 964.890-SSP/SP e do CPF/ MF nº 174.502.828-52, Diretora Presidente; REGINA HELENA SCRIPILLITI VELLOSO, brasileira, casada, decoradora, domiciliado nesta Capital na Rua Amauri nº 255, 14º andar, portadora da cédula de identidade RG nº 5.573.708-0-SSP/SP e do CPF/MF sob nº 174.502.798-00 e MARIA HELENA DE MORAES SCRIPILLITI NOSCHESE, brasileira, casada, comunicóloga, domiciliado nesta Capital na Rua Amauri nº 255, 14º andar, portadora da cédula de identidade RG. nº 7.899.684-SSP/SP e do CPF/MF sob nº 105.047.788-03, Diretoras e os Srs. CLÓVIS ERMÍRIO DE MORAES SCRIPILLITI, brasileiro, casado, industrial, domiciliado nesta Capital na Rua Amauri nº 255, 14º andar, portador da cédula de identidade RG nº 5.584.184-SSP/SP e CPF/MF sob nº 023.290.828-19; CARLOS EDUARDO MORAES SCRIPILLITI, brasileiro, casado, administrador de empresas, domiciliado nesta Capital na Rua Amauri nº 255, 14º andar, portador da cédula de identidade RG nº 22.811.811-SSP/ SP e CPF/MF sob nº 104.056.958-70, Diretores. 7. OBSERVAÇÕES FINAIS - a) - Em todas as deliberações deixaram de votar os legalmente impedidos; b) - O Sr. Presidente franqueou o uso da palavra, não havendo, todavia, nenhuma manifestação; c) - Os trabalhos foram suspensos para a lavratura da presente ata, que tendo sido lida e achada conforme vai assinada pelo Presidente, Secretário e demais acionistas presentes. (a.a.) Maria Helena Moraes Scripilliti, Presidente, Antonio J. Ferreira Custódio, Secretário; Maria Helena Moraes Scripilliti, Clóvis Ermírio de Moraes Scripilliti, Carlos Eduardo Moraes Scripilliti, Maria Helena de Moraes Scripilliti Noschese, Regina Helena Scripilliti Veloso, JEMF Participações S.A., AEM Participações S.A. e ERMAN Participações S.A., acionistas. A presente transcrição é cópia fiel da ata lavrada no livro próprio. São Paulo, 30 de abril de 2014. SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA E INOVAÇÃO – JUCESP – CERTIDÃO – Certifico o Registro sob nº 199.103/14-8 em 23.05.2014 (a) Flávia Regina Britto, Secretária Geral.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO FDE AVISA:

2013 (25.514.575) (25.514.575)

2012 32.921.258 (25.239.386) (37.235.201) (973.668) (85.397) (30.612.394) 780.696 (1.022.735) (30.854.433) 2012 (30.854.433) (30.854.433)

Cap. social Prej. acumul. Total 20.184.000 (22.033.592) (1.849.592) 21.599.908 – 21.599.908 6.150.000 – 6.150.000 (30.854.433) (30.854.433) 47.933.908 (52.888.025) (4.954.117) 912.600 – 912.600 42.000 – 42.000 3.960.000 – 3.960.000 6.807.500 – 6.807.500 5.916.000 – 5.916.000 15.680.000 – 15.680.000 3.154.900 – 3.154.900 3.479.250 – 3.479.250 (25.514.575) (25.514.575) 87.886.158 (78.402.600) 9.483.558

Das atividades operacionais 2013 2012 Prejuízo do exercício (25.514.575) (30.854.433) Ajustes para conciliar o resultado às disponib. geradas pelas ativ. operacionais Depreciações e amortizações 2.690.988 973.664 Provisão para contingências 272.939 497.121 (22.550.648) (29.383.648) Decréscimo/(acréscimo) em ativos Contas a receber (394.815) (2.886.906) Tributos a recuperar (714.484) (747.381) Outros créditos 872.683 (963.048) (Decréscimo)/acréscimo em passivos Fornecedores (5.320.495) 1.859.860 Obrigações trabalhistas 775.054 353.650 Obrigações tributárias 98.828 (10.768) Receita a realizar 107.089 (140.061) (4.576.140) (2.534.654) Caixa líq. aplicado nas ativ. operac. (27.126.788) (31.918.302) Fluxo de caixa das atividades de invest. Aquisição de ativo imobilizado (659.568) (1.719.304) Aquisição de ativo intangível (7.934.912) (3.702.842) Caixa líquido aplicado nas ativ. de invest. (8.594.480) (5.422.146) Fluxo de caixa das atividades de financ. Captação de mútuo financeiro (3.167.217) 10.215.000 Aumento de capital social 39.952.250 27.749.908 Caixa líq. gerado nas ativ. de financ. 36.785.033 37.964.908 Aumento líquido de caixa e equiv. de caixa 1.063.765 624.460 Cx. e equiv. cx. (inclusive títulos e vlrs mob.) No início do exercício 4.505.740 3.881.280 No final do exercício 5.569.505 4.505.740 Aumento líquido de caixa e equiv. de caixa 1.063.765 624.460


18 -.ECONOMIA/LEGAIS

JBS volta (com força) às compras nos EUA Grupo fez oferta à Hillshire Brands

EDITAL DE CITAÇÃO-PRAZO DE 30DIAS.PROCESSO Nº0015674-35.2011.8.26.0292. O(A) Doutor(a) Paulo Alexandre Ayres de Camargo, MM. Juiz(a) de Direito da 1ªVara Cível, do Foro de Jacareí,da Comarca de Jacareí,do Estado de São Paulo,na forma da Lei,etc.FAZ SABER a(o) Nelson Vieira,CPF 316.531.738-07, que Pedreira Santa Isabel Ltda. ajuizou ação Monitória para cobrança de R$ 11.538,14 (out/11), referente aos cheques nºs 850044, 850021, 850032, 850041, emitidos pelo réu e devolvidos por falta de fundos. Encontrando-se o réu em lugar incerto e não sabido, foi determinada a sua CITAÇÃO, por EDITAL, para os atos e termos da ação proposta e para que, no prazo de 15 dias, que fluirá após o decurso do prazo do presente edital, pague o valor supra, devidamente atualizado e acrescidos das custas processuais e honorários advocatícios, ficando consignado neste caso a isenção de custas e honorários advocatícios, ou no mesmo prazo ofereça embargos sob pena de conversão do mandado de citação em mandado executivo judicial. Não sendo contestada a ação, presumir-se-ão aceitos, pelo(a)(s) ré(u)(s), como verdadeiros, os fatos articulados pelo(a)(s) autor(a)(es). Será o presente edital, por extrato, afixado e publicado na forma da lei, sendo este Fórum localizado na Praça do Três Poderes s/nº, ., Centro-CEP 12327-902,Fone:(12)3952-6858,Jacarei-SP.Jacarei, 09 de maio de 2014.

DIÁRIO DO COMÉRCIO

Pilgrim's Pride, divisão norte-americana da JBS, maior processadora global de carnes, fez ontem uma oferta de compra à Hillshire Brands, de Chicago – uma das líderes no mercado norte-americano de alimentos a base de carnes, com receita anual de aproximadamente US$ 4 bilhões. Ofereceu US$ 6,4 bilhões para cobrir a totalidade das ações da Hillshire em circulação no mercado até 29 de março (US$ 5,52 bilhões) mais a dívida de longo prazo da companhia (US$ 840 milhões). Segundo o presidente-executivo da Pilgrim's, William Lo-

A

vette, o negócio criaria uma das duas maiores companhias de proteína e alimentos dos Estados Unidos, com receita combinada de US$ 12,4 bilhões nos últimos 12 meses. A Hillshire disse que avaliará a proposta, mas que continua acreditando no mérito de um negócio anunciado há dias: sua própria proposta de comprar, por US$ 4,3 bilhões, a Pinnacle Foods, que produz vegetais congelados e misturas para bolos. A Hillshire já tem em seu portfólio marcas como Jimmy Dean, Ball Park, Hillshire Farms, State Fair, Sara Lee, Aidells, Gallo Salame, entre outras.

quarta-feira, 28 de maio de 2014

A oferta da JBS sinaliza que o grupo brasileiro, que detém 75% da Pilgrim's, volta a buscar acordos mais agressivos depois de registrar lucros operacionais fortes que contribuíram para reduzir seus níveis de endividamento. Uma sequência de compras iniciada em 2005 transformou-a na maior processadora de carnes do mundo, com mais de 14 grandes aquisições nos últimos seis anos, incluindo as rivais nos EUA, Swift, Smithfield Beef e Pilgrim's Pride. Em 2011, o endividamento elevado da companhia por conta dessa estratégia levou seu presidente, Wesley Batis-

ta, a sinalizar a suspensão das aquisições. "A oferta está alinhada com a estratégia global da JBS de reforçar sua presença no segmento de produtos de valor agregado... Esta aquisição amplia o caminho de expansão das margens da JBS", disse a empresa brasileira em comunicado. No Brasil, em linha com sua estratégia de ampliar participação em segmentos de maior valor agregado, a JBS adquiriu no ano passado a Seara Foods, atualmente incluída na divisão JBS Foods, de alimentos processados. (Reuters)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quarta-feira, 28 de maio de 2014

ECONOMIA/LEGAIS - 19

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/000106, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 147.233.313.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 250 377788027810 147.233.313.118 NOTA FISCAL Mod. 1 125 a 250 377789788310

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/000106, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 147.333.248.112 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 250 381358095610 147.333.248.112 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 251 a 450 467651647612 147.333.248.112 NOTA FISCAL Mod. 1 99 a 250 381357676710

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/000106, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 148.003.739.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 451 a 500 232339389208 148.003.739.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 501 a 600 381948438510 148.003.739.111 NOTA FISCAL Mod. 1 282 a 500 232338454808

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/000106, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 148.744.482.115 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 250 327113813209 148.744.482.115 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 251 a 400 477277636112 148.744.482.115 NOTA FISCAL Mod. 1 267 a 450 480032677012

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/000106, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 148.803.503.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 250 333550291509 148.803.503.110 NOTA FISCAL Mod. 1 1 a 250 333550062909

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/000106, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 149.654.965.112 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1014 a 1.050 470510724712 149.654.965.112 NOTA FISCAL Mod. 1 678 a 850 383318767310

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE 146.843.605.114 146.843.605.114 146.843.605.114

TIPO DOCUMENTO NOTA FISCAL NOTA FISCAL NOTA FISCAL

MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE Mod. 2 D/1 Mod. 2 D/1 Mod. 1

NUMERAÇÃO 1 a 200 201 a 350 1 a 200

AIDF 454488330212 477277285912 454486926612

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/000106, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 116.265.180.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 4.501 a 5.000 8314 116.265.180.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 5.001 a 5.500 114772853706 116.265.180.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 5.501 a 6.000 154800828206 116.265.180.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 6.001 a 6.150 415337480311 116.265.180.118 NOTA FISCAL Mod. 1 1.001 a 1.500 8194 116.265.180.118 NOTA FISCAL Mod. 1 1.501 a 2.000 154802415006

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 114.825.197.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 7.573 a 7.750 358362847310 114.825.197.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 7.751 a 8.000 364440022910 114.825.197.110 NOTA FISCAL Mod. 1 1.876 a 1.950 118979314405 114.825.197.110 NOTA FISCAL Mod. 1 1.951 a 2.150 297771383609 114.825.197.110 NOTA FISCAL Mod. 1 2.151 a 2.400 358363698110 COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 148.324.233.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 250 274327374208 148.324.233.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 251 a 450 296059680309 148.324.233.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 451 a 700 364137752110 148.324.233.118 NOTA FISCAL Mod. 1 277 a 400 296059133709 148.324.233.118 NOTA FISCAL Mod. 1 401 a 650 350318452110

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 114.576.141.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 8.001 a 8.500 7824 114.576.141.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 8.501 a 9.000 114017468705 114.576.141.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 9.001 a 9.500 172787440707 114.576.141.113 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 9.501 a 10.000 188582260807 114.576.141.113 NOTA FISCAL Mod. 1 1.601 a 2.100 7825 114.576.141.113 NOTA FISCAL Mod. 1 2.101 a 2.150 259979018408 114.576.141.113 NOTA FISCAL Mod. 1 2.151 a 2.400 265773098408 114.576.141.113 NOTA FISCAL Mod. 1 2.401 a 2.450 349476932610 114.576.141.113 NOTA FISCAL Mod. 1 2.451 a 2.600 422995971711 COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais e equipamentos de ECF’s, conforme Boletim de Ocorrência nº 1207/2014, realizado nas dependências da 80ª D.P., Vila Joaniza, do estabelecimento da “Incorporada”, conforme segue: MODELO TIPO SÉRIE/ ECF nº de Ordem/ IE DOCUMENTO SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF Série/Marca/Modelo 113.158.736.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 28.501 a 29.000 7933 03/05109383901416702/ ITAUTEC POS 4000 IF/3E II 113.158.736.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 29.001 a 29.500 124894170605 113.158.736.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 29.501 a 29.750 225924497208 113.158.736.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 29.751 a 29.900 313627341609 113.158.736.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 29.901 a 30.100 381961529810 113.158.736.116 NOTA FISCAL Mod. 1 1.851 a 2.350 8040 113.158.736.116 NOTA FISCAL Mod. 1 2.351 a 2.600 228837440308

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 116.215.448.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 3.001 a 3.500 8275 116.215.448.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 3.501 a 4.000 117083955105 116.215.448.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 4.001 a 4.500 155629687006 116.215.448.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 4.501 a 4.750 222933748908 116.215.448.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 4.751 a 5.000 245754265508 116.215.448.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 5.001 a 5.200 300339964409 116.215.448.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 5.201 a 5.350 314450376909 116.215.448.119 NOTA FISCAL Mod. 1 501 a 1.000 7610 116.215.448.119 NOTA FISCAL Mod. 1 1.001 a 1.500 157593810107 COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 149.987.050.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 100 243290868008 149.987.050.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 101 a 150 259979796308 149.987.050.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 151 a 400 265309883608 149.987.050.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 401 a 500 312492893909 149.987.050.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 501 a 650 317632220709 149.987.050.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 651 a 800 415338193311 149.987.050.116 NOTA FISCAL Mod. 1 1 a 200 243005787408 149.987.050.116 NOTA FISCAL Mod. 1 201 a 450 269999936108 149.987.050.116 NOTA FISCAL Mod. 1 451 a 700 272969038908 149.987.050.116 NOTA FISCAL Mod. 1 701 a 800 381948849610

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 116.438.368.112 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 3.501 a 4.000 8333 116.438.368.112 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 4.001 a 4.500 136525231205 116.438.368.112 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 4.501 a 4.550 260772560808 116.438.368.112 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 4.551 a 4.750 288535715009 116.438.368.112 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 4.751 a 4.950 300340537709 116.438.368.112 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 4.951 a 5.100 418379557411 116.438.368.112 NOTA FISCAL Mod. 1 1 a 500 6987 116.438.368.112 NOTA FISCAL Mod. 1 501 a 1.000 138763110505 116.438.368.112 NOTA FISCAL Mod. 1 1.001 a 1.050 260770823708 116.438.368.112 NOTA FISCAL Mod. 1 1.051 a 1.150 288536452109 116.438.368.112 NOTA FISCAL Mod. 1 1.151 a 1.350 309710022109 116.438.368.112 NOTA FISCAL Mod. 1 1.351 a 1.550 313828950309 COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais e equipamentos de ECF’s, conforme Boletim de Ocorrência nº 1207/2014, realizado nas dependências da 80ª D.P., Vila Joaniza, do estabelecimento da “Incorporada”, conforme segue: MODELO TIPO SÉRIE/ ECF nº de Ordem/ IE DOCUMENTO SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF Série/Marca/Modelo 110.688.103.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 41.501 a 42.000 8178 04/05109383901416665 /ITAUTECPOS 4000 IF/3E II 110.688.103.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 42.001 a 42.500 124322188806 110.688.103.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 42.501 a 42.750 215150790607 110.688.103.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 42.751 a 42.900 228312930808 110.688.103.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 42.901 a 43.050 426232011111 110.688.103.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 43.051 a 43.200 453560985111 110.688.103.114 NOTA FISCAL Mod. 1 1.951 a 2.450 8279 110.688.103.114 NOTA FISCAL Mod. 1 2.451 a 2.550 229946327308 110.688.103.114 NOTA FISCAL Mod. 1 2.551 a 2.800 286296672608 110.688.103.114 NOTA FISCAL Mod. 1 2.801 a 2.850 415338746611 110.688.103.114 NOTA FISCAL Mod. 1 2.851 a 3.000 426232465111 110.688.103.114 NOTA FISCAL Mod. 1 3.001 a 3.150 434768975111

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/000106, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 148.018.470.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 361 a 500 232348917308 148.018.470.110 NOTA FISCAL Mod. 1 298 a 500 232347759908 148.018.470.110 NOTA FISCAL Mod. 1 501 a 700 288534990609

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 149.930.396.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 250 263697150708 149.930.396.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 251 a 350 287512158209 149.930.396.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 351 a 550 320404546609 149.930.396.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 551 a 750 332155231009 149.930.396.111 NOTA FISCAL Mod. 1 510 a 650 358262770610 COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/000106, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 149.746.985.115 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 500 201403831807 149.746.985.115 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 501 a 600 312492495609 149.746.985.115 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 601 a 750 483187897212 149.746.985.115 NOTA FISCAL Mod. 1 1 a 250 205827875307 149.746.985.115 NOTA FISCAL Mod. 1 251 a 500 281998730208 149.746.985.115 NOTA FISCAL Mod. 1 501 a 700 318424140309

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/000106, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 148.438.860.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 276 a 450 342662562609 148.438.860.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 451 a 650 400404722110 148.438.860.114 NOTA FISCAL Mod. 1 1 a 200 294466941609 148.438.860.114 NOTA FISCAL Mod. 1 201 a 450 342795292109 148.438.860.114 NOTA FISCAL Mod. 1 451 a 600 434769385411 148.438.860.114 NOTA FISCAL Mod. 1 601 a 750 443758167311

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 115.493.240.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 7.001 a 7.500 8200 115.493.240.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 7.501 a 8.000 159647724307 115.493.240.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 8.001 a 8.250 230982684408 115.493.240.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 8.251 a 8.400 282465153508 115.493.240.111 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 8.401 a 8.550 286673367109 115.493.240.111 NOTA FISCAL Mod. 1 501 a 1.000 8313 115.493.240.111 NOTA FISCAL Mod. 1 1.001 a 1.200 282464711808 115.493.240.111 NOTA FISCAL Mod. 1 1.201 a 1.350 288535125309 COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 115.579.250.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 6.001 a 6.500 8051 115.579.250.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 6.501 a 7.000 138033828006 115.579.250.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 7.001 a 7.100 243418794208 115.579.250.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 7.101 a 7.150 260034455108 115.579.250.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 7.151 a 7.300 269549160608 115.579.250.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 7.301 a 7.450 301632655509 115.579.250.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 7.451 a 7.600 353341160810 115.579.250.118 NOTA FISCAL Mod. 1 1.570 a 1.750 138033249106 115.579.250.118 NOTA FISCAL Mod. 1 1.751 a 1.800 349476358410 COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 113.748.357.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 21.501 a 22.000 8032 113.748.357.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 22.001 a 22.500 122916835705 113.748.357.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 22.501 a 23.000 147373425106 113.748.357.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 23.001 a 23.200 383441044610 113.748.357.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 23.201 a 23.400 400406975110 113.748.357.119 NOTA FISCAL Mod. 1 2.501 a 3.000 7276 113.748.357.119 NOTA FISCAL Mod. 1 3.001 a 3.200 383532110710 113.748.357.119 NOTA FISCAL Mod. 1 3.201 a 3.400 386941782410 113.748.357.119 NOTA FISCAL Mod. 1 3.401 a 3.900 147377066506 COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/000106, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 117.080.485.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 500 125071784205 117.080.485.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 501 a 1.000 181771462107 117.080.485.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1.001 a 1.250 228561362608 117.080.485.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1.251 a 1.350 312491884109 117.080.485.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1.351 a 1.450 415337662111 117.080.485.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1.451 a 1.600 453561977111 117.080.485.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1.601 a 1.750 467667279912 117.080.485.118 NOTA FISCAL Mod. 1 1 a 500 125069871005 117.080.485.118 NOTA FISCAL Mod. 1 501 a 750 228839255508 117.080.485.118 NOTA FISCAL Mod. 1 751 a 1.000 337363916209 117.080.485.118 NOTA FISCAL Mod. 1 1.001 a 1.150 453564651711 117.080.485.118 NOTA FISCAL Mod. 1 1.151 a 1.300 467662110712 COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais e equipamentos de ECF’s, conforme Boletim de Ocorrência nº 1207/2014, realizado nas dependências da 80ª D.P., Vila Joaniza, do estabelecimento da “Incorporada”, conforme segue: MODELO TIPO SÉRIE/ ECF nº de Ordem/ IE DOCUMENTO SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF Série/Marca/Modelo 115.205.546.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 5.000 6046 01/05109383901416755/ ITAUTEC POS 4000 IF/3E II 115.205.546.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 5.001 a 5.500 142247973505 02/05109383901416762/ ITAUTEC POS 4000 IF/3E II 115.205.546.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 5.501 a 6.000 156529652806 115.205.546.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 6.001 a 6.500 176319588707 115.205.546.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 6.501 a 6.650 353341014410 115.205.546.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 6.651 a 6.750 386942661710 115.205.546.110 NOTA FISCAL Mod. 1 501 a 1.000 8190 115.205.546.110 NOTA FISCAL Mod. 1 1.001 a 1.200 282393287408 115.205.546.110 NOTA FISCAL Mod. 1 1.201 a 1.300 301632114109 115.205.546.110 NOTA FISCAL Mod. 1 1.301 a 1.550 323165878309

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais e equipamentos de ECF’s, conforme Boletim de Ocorrência nº 1207/2014, realizado nas dependências da 80ª D.P., Vila Joaniza, do estabelecimento da “Incorporada”, conforme segue: MODELO TIPO SÉRIE/ ECF nº de Ordem/ IE DOCUMENTO SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF Série/Marca/Modelo 114.889.070.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 7.001 a 7.500 7838 05/ZP07090000000000955/ ZPMZPM-400 114.889.070.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 7.501 a 8.000 112238899405 114.889.070.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 8.001 a 8.250 122840656606 114.889.070.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 8.251 a 8.750 222355120708 114.889.070.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 8.751 a 8.950 323165590109 114.889.070.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 8.951 a 9.100 453562369411 114.889.070.119 NOTA FISCAL Mod. 1 1.551 a 2.050 7462 114.889.070.119 NOTA FISCAL Mod. 1 2.051 a 2.550 112238062605 114.889.070.119 NOTA FISCAL Mod. 1 2.551 a 3.050 109574661006 114.889.070.119 NOTA FISCAL Mod. 1 3.051 a 3.100 259982593908 114.889.070.119 NOTA FISCAL Mod. 1 3.101 a 3.350 265773922708 114.889.070.119 NOTA FISCAL Mod. 1 3.351 a 3.500 301633030809 114.889.070.119 NOTA FISCAL Mod. 1 3.501 a 3.650 467663190812

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 147.353.300.115 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 250 382660742610 147.353.300.115 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 251 a 500 410438221111 147.353.300.115 NOTA FISCAL Mod. 1 1 a 250 382660979910 147.353.300.115 NOTA FISCAL Mod. 1 251 a 400 418377817811

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/000106, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 114.885.038.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 7.501 a 8.000 8301 114.885.038.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 8.001 a 8.250 230981947608 114.885.038.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 8.251 a 8.500 245753570308 114.885.038.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 8.501 a 8.700 294955292509 114.885.038.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 8.701 a 8.900 383441541010 114.885.038.114 NOTA FISCAL Mod. 1 3.131 a 3.250 294954561409

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 148.084.809.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 484 a 550 281998410508 148.084.809.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 551 a 800 380428418210 148.084.809.118 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 801 a 1.000 400404916610 148.084.809.118 NOTA FISCAL Mod. 1 301 a 500 281999376708 148.084.809.118 NOTA FISCAL Mod. 1 501 a 650 434769145011

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 149.561.043.117 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 500 163268418407 149.561.043.117 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 501 a 550 259981992108 149.561.043.117 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 551 a 800 265310852108 149.561.043.117 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 801 a 1.050 317630546909 149.561.043.117 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1.051 a 1.300 358363364710 149.561.043.117 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1.301 a 1.500 471194778812 149.561.043.117 NOTA FISCAL Mod. 1 1 a 500 163267768307 149.561.043.117 NOTA FISCAL Mod. 1 501 a 750 318471066509

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 116.164.160.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 3.751 a 4.250 8263 116.164.160.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 4.251 a 4.750 116621265105 116.164.160.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 4.751 a 5.250 169310243207 116.164.160.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 5.251 a 5.500 332032856409 116.164.160.114 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 5.501 a 5.650 453562718211 116.164.160.114 NOTA FISCAL Mod. 1 501 a 1.000 8066 116.164.160.114 NOTA FISCAL Mod. 1 1.001 a 1.250 215151678507 116.164.160.114 NOTA FISCAL Mod. 1 1.251 a 1.500 317631332809 116.164.160.114 NOTA FISCAL Mod. 1 1.501 a 1.650 467662678312

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/000106, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 113.547.004.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 23.001 a 23.500 8015 113.547.004.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 23.501 a 24.000 107026516905 113.547.004.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 24.001 a 24.500 125640288506 113.547.004.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 24.501 a 25.000 209097375507 113.547.004.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 25.001 a 25.250 272765896508 113.547.004.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 25.251 a 25.350 373223058010 113.547.004.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 25.351 a 25.500 426233278311 113.547.004.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 25.501 a 25.650 450928850311 113.547.004.116 NOTA FISCAL Mod. 1 1.701 a 2.200 8016 113.547.004.116 NOTA FISCAL Mod. 1 2.201 a 2.450 215151357907 113.547.004.116 NOTA FISCAL Mod. 1 2.451 a 2.700 228838510708 113.547.004.116 NOTA FISCAL Mod. 1 2.701 a 2.850 426233891511

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 148.004.007.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 500 232350420308 148.004.007.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 501 a 650 418377477111 148.004.007.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 651 a 800 426292497611 148.004.007.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 801 a 950 443757639811 148.004.007.119 NOTA FISCAL Mod. 1 1 a 500 232349612308 148.004.007.119 NOTA FISCAL Mod. 1 501 a 700 363381360810 148.004.007.119 NOTA FISCAL Mod. 1 701 a 850 426293065511 148.004.007.119 NOTA FISCAL Mod. 1 851 a 1.000 443758981411

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/000106, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 115.195.781.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 11.001 a 11.500 8269 115.195.781.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 11.501 a 12.000 107025959105 115.195.781.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 12.001 a 12.500 123478971005 115.195.781.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 12.501 a 12.750 115634442806 115.195.781.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 12.751 a 13.000 157595611807 115.195.781.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 13.001 a 13.250 210856693907 115.195.781.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 13.251 a 13.350 243286074408 115.195.781.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 13.351 a 13.600 265310377308 115.195.781.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 13.601 a 13.800 301830588509 115.195.781.119 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 13.801 a 13.850 349476299410 115.195.781.119 NOTA FISCAL Mod. 1 1.301 a 1.800 7889 115.195.781.119 NOTA FISCAL Mod. 1 1.801 a 2.300 107025222705 115.195.781.119 NOTA FISCAL Mod. 1 2.301 a 2.400 288638189909 115.195.781.119 NOTA FISCAL Mod. 1 2.401 a 2.600 309708948509 115.195.781.119 NOTA FISCAL Mod. 1 2.601 a 2.750 415338910511

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/000106, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais dos estabelecimentos da “Incorporada”, conforme segue: IE TIPO DOCUMENTO MODELO SÉRIE/ SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF 112.002.760.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 32.001 a 32.500 8155 112.002.760.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 32.501 a 33.000 146749152505 112.002.760.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 33.001 a 33.500 136981795406 112.002.760.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 33.501 a 33.550 277808375108 112.002.760.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 33.551 a 33.750 281188297608 112.002.760.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 33.751 a 33.900 286675617009 112.002.760.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 33.901 a 34.150 313828258409 112.002.760.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 34.151 a 4.400 364135042810 112.002.760.116 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 34.401 a 34.550 426232524811 112.002.760.116 NOTA FISCAL Mod. 1 1.801 a 2.300 6627 112.002.760.116 NOTA FISCAL Mod. 1 2.301 a 2.800 146750026205 112.002.760.116 NOTA FISCAL Mod. 1 2.801 a 2.950 294955570309 112.002.760.116 NOTA FISCAL Mod. 1 2.951 a 3.050 371995745810 112.002.760.116 NOTA FISCAL Mod. 1 3.051 a 3.200 426232742111

COMUNICADO A empresa “Raia Drogasil S/A”, CNPJ 61.585.865/0001-51, inscrição Estadual nº 100.931.575.117, com sede à Avenida Corifeu de Azevedo Marques, n.º 3.097, Rio Pequeno, São Paulo, SP, incorporadora da empresa “Raia S/A”, CNPJ 60.605.664/0001-06, inscrição Estadual nº 100.059.502.116 (“Incorporada”). Comunica o extravio de documentos fiscais e equipamentos de ECF’s , conforme Boletim de Ocorrência nº 1207/2014, realizado nas dependências da 80ª D.P., Vila Joaniza, do estabelecimento da “Incorporada”, conforme segue: MODELO TIPO SÉRIE/ ECF nº de Ordem/ IE DOCUMENTO SUB-SÉRIE NUMERAÇÃO AIDF Série/Marca/Modelo 149.328.507.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1 a 500 132790611706 01/05109383901418941/ ITAUTEC POS 4000 IF/3E II 149.328.507.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 501 a 750 245754572208 02/05109383901418970/ ITAUTEC POS 4000 IF/3E II 149.328.507.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 751 a 950 300339691709 03/05109383901418879/ ITAUTEC POS 4000 IF/3E II 149.328.507.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 951 a 1.100 313627666709 149.328.507.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1.101 a 1.350 350405485610 149.328.507.110 NOTA FISCAL Mod. 2 D/1 1.351 a 1.550 421031162311 149.328.507.110 NOTA FISCAL Mod. 1 1 a 500 132790289506 149.328.507.110 NOTA FISCAL Mod. 1 501 a 650 313627535109 149.328.507.110 NOTA FISCAL Mod. 1 651 a 900 373838851910 149.328.507.110 NOTA FISCAL Mod. 1 901 a 1.100 421030920011 149.328.507.110 NOTA FISCAL Mod. 1 1.101 a 1.250 468123890912


DIÁRIO DO COMÉRCIO

20

quarta-feira, 28 de maio de 2014

O refúgio dos alfaiates A cidade de Nápoles é (quase) sinônimo do terno sob medida, que está de volta. E vendendo bem, mesmo com o avanço das grandes grifes e suas roupas prontas. Fotos: Gianni Cipriano/NYT

Suzy Menkes The New York Times m um porão ao qual chega o ruído de motocicletas e buzinas que abafam os insistentes sinos da igreja, o alfaiate Davide Tofani trabalha num t í p i c o p a l e t ó n a p o l i t a n o. "Quando faço um terno, é como se estivesse moldando uma segunda pele para meu cliente. Não consigo pensar em fazer uma roupa sem conhecer o corpo que irá usá-la", comenta. Ao longo do último século, o alfaiate pessoal, que trabalha cara a cara com o cliente, tornou-se um símbolo tão forte de Nápoles quanto suas esculturas romanas e igrejas barrocas. Pelas ruas da cidade, é comum ver homens vestindo paletós elegantes, de tweed ou linho, leves – e indiscutivelmente feitos sob medida. E os alfaiates napolitanos parecem ter adentrado no século XXI mais bem-sucedidos do que a própria cidade. Como as águas da baía que sobem e descem ao longo da costa, eles tiveram anos bons e ruins. Hoje, porém, o terno sob medida está de volta e indo bem, mesmo contra o desafio das roupas prontas para vestir. Para mostrar que a maré mudou, os grandes nomes da alfaiataria napolitana abriram lojas no mundo todo. Eles também mandam especialistas até seus clientes, ou lhes ofe-

E

Pelas mãos dos artistas da costura napolitanos já passaram encomendas do Duque de Windsor, do Rei Umberto II, entre outros aristrocratas das mais variadas épocas. recem uma recepção do tipo "lar longe de casa" na Itália. Rubinacci é um desses nomes. A loja dele, em Nápoles, fica acima da Via Chiaia, ocupando parte do Palazzo Cellamare – com sua imponente escadaria e o histórico de acomodar o artista Caravaggio. Os alfaiates, que traba-

lham manualmente em salas acima da loja, têm vista para o amplo edifício de pedra até o mar na baía. Mariano Rubinacci, sentado sob o sol de abril num banco em frente à loja, parece o que é: um artesão da velha guarda vestindo um paletó impecável e uma das grava-

tas que estão à venda na loja. Ele e sua família estão sempre viajando. Seu filho Luca, diretor criativo da marca, "está sempre num avião do Cazaquistão a Nova York, Coreia ou Cingapura", conta o patriarca. Sua filha Chiara complementa seu irmão gêmeo administrando a loja aberta há

O trabalho do alfaiate é artesanal, mas algumas 'alfaiatarias' de Nápoles contratam dezenas deles para dar conta das encomendas.

Antonio De Matteis, executivo da Kiton, diz que se preocupa com as novas gerações de alfaiates. Sua fábrica mantém uma escola.

sete anos em Mount Street, em Londres. Sem computador Fora do centro da cidade, na área industrial de Arzano, fica a casa da Kiton. A marca é reconhecida por sua alfaiataria, criada num conjunto de edifícios conectados por um corredor de vidro que exibe peças formais do guarda-roupa do Duque de Windsor, que foi rei britânico (Eduardo VIII) por menos de um ano e abdicou por amor à plebéia Wallis Simpson. A Kiton foi fundada em 1956 por Ciro Paone, um vendedor de tecidos da quinta geração que deu um passo visionário em alfaiataria, de acordo com seu sobrinho, Antonio De Matteis, atual diretor executivo da empresa. Outro sobrinho, Antonio Paone, é o presidente e comanda o negócio nos Estados Unidos. Na cantina dos funcionários, Paone, que usa uma cadeira de rodas como resultado de um derrame, almoçava com outros membros da família, incluindo sua filha Rafaella e os primos dela. A empresa encontra-se num elegante palazzo decorado com móveis históricos e arte moderna, comprada para celebrar cada ano lucrativo. Por trás desses floreios, ligada à parte traseira do prédio, fica a ampla oficina para os 350 alfaiates da Kiton, que criam painéis frontais, costas, colarinhos, bolsos ou lapelas na fábrica artesanal (um alfaiate sob medida tradicional faria o paletó inteiro com as próprias mãos). No ambiente desses alfaiates napolitanos, não existe computador à vista, embora Tofani promova seu trabalho no Facebook e Rubinacci mantenha registros online de seus clientes internacionais. Antes esses dados ficavam no livrocaixa, criado em 1934, exposto na loja de Nápoles para que os clientes possam admirar os pedidos do Rei Umberto II ou do Conde Leonetti, um nobre local. Os aristocratas de hoje costumam ser oligarcas russos ou da realeza malaia. De Matteis esclarece que sua "fábrica de pessoas" precisa mais de mãos humanas do que de alta tecnologia, embora o trabalho napolitano seja complementado por uma fábrica de malhas em Fidenza e outra para roupas esportivas em Parma. No lado do varejo, a Kiton possui 45 lojas na Europa, Estados Unidos, Oriente Médio e por toda a Ásia, incluindo Azerbaijão, Cazaquistão e China. Um novo projeto é uma sede em Milão, no palaz-

zo da Via Pontaccio que o estilista Gianfranco Ferré usou antes de sua morte. Esse centro funcionará como o eixo da Kiton para clientes internacionais, onde eles poderão tirar medidas para ternos, comprar acessórios e, eventualmente, jantar num restaurante onde alimentos frescos serão trazidos diariamente de Nápoles. Emprego, não A equipe da Kiton está constantemente em movimento, tentando voar até qualquer cliente do mundo em até 24 horas. A empresa treina suas novas gerações numa escola perto da fábrica. A cada ano, seus 12 alunos entram para a empresa ou encontram empregos em outros lugares. Segundo De Matteis, a meta é ter um alfaiate jovem e recémtreinado em cada loja da Kiton no mundo. Você não precisa ser um bilionário para comprar um terno Kiton (a menos que seja em vicunha branca). Mas são principalmente milionários, alguns do Vale do Silício na Califórnia, que compram sob medida, por um custo médio de 7 mil euros (US$9.670) um terno básico – mais os ornamentos, como gravatas e camisas artesanais. Um paletó de terno leva 26 horas para ser feito, e uma camisa exige cinco horas. Hoje, a Kiton também produz sapatos sob encomenda. A alta qualidade geral, tanto dos ternos sob medida quanto dos prontos para vestir, parece satisfazer os consumidores. Quando De Matteis entrou na empresa, em 1986, as vendas anuais eram de 4 milhões de euros; em 2010 foram de 60 milhões de euros, e no ano passado, de 105 milhões. A última palavra na filosofia da alfaiataria napolitana fica com Tofani. Atualmente com 47 anos, ele começou como aprendiz com o pai, aos 13 anos, e trabalha com seu irmão Enea, especializado em calças. Juntos, produzem um terno por semana, dependendo do tipo e das exigências do cliente. "Você precisa entender que a alfaiataria napolitana é uma arte, e não um emprego", afirmou Tofani, que espera que seu próprio filho resolva aprender o ofício. "Meu pai me dizia: 'Não há motivo para abrir uma grande loja, mas é importante ser um grande alfaiate numa loja pequena'. Para mim, seria um pesadelo criar uma grande empresa. Não penso em ganhar muito dinheiro. Eu sou um artista", finaliza.


280514