Page 1

Ano 87 - Nº 23.757

Página 4

Conclusão: 23h45

Pessoas embaladas por Rosemary Noronha, ex-chefe do Gabinete da Presidência em SP, vivem momentos de terror. Ela própria, o número dois da AGU, José Weber de Holanda, e os irmãos Paulo e Rubens Vieira (diretores da ANA e da Anac) foram exonerados. Já a filha dela deve sair hoje da Anac. Os Vieira estão presos. Paulo, amigão de Valdemar da Costa Neto e apontado pela PF como chefe do esquema que intermediava pareceres, conseguiu prisão especial. Ah! O marido de Rosemary trabalha na Infraero graças a ela. Pág. 5

Jornal do empreendedor

R$ 1,40

www.dcomercio.com.br

São Paulo, terça-feira, 27 de novembro de 2012

Bateu na trave: empate livra Costa Neto de regime fechado. Condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, o deputado Valdemar da Costa Neto (PR-SP), na foto ao lado, pega 7 anos e 10 meses de prisão em regime semiaberto e terá de pagar multa de R$ 1 milhão. Também escaparam do regime fechado o deputado Pedro Henry (PR-MT) e os mensaleiros Romeu Queiróz e Bispo Rodrigues. José Borba cumprirá pena alternativa. Apenas o ex-presidente do PP, Pedro Corrêa, condenado a 9 anos e 5 meses, ficará todo o tempo entre as grades. Pág. 7

O golpe dos falsos detetives Políticos e empresários eram espionados. PF ouve cartola da CBF. Pág. 6 Dida Sampaio/Estadão/Conteúdo

Nelson Antoine/Fotoarena/Estdão Conteúdo

Wilton Júnior/Estadão Conteúdo

No Marco da Paz, pela paz.

Mundo digital: o que vem por aí.

Coral gigante no Rio: Veta, Dilma! Grito contra a redistribuição dos royalties do petróleo toma conta da Avenida Rio Branco. SP e ES apoiam movimento. Pág. 15

O chamado Big Data é a bola da vez para o próximo ano e muitos outros. Outra forte tendência é a substituição dos PCs por aparelhos móveis. Informática. Pág. 19

Eu vos concedo... 'Presidente-faraó' do Egito não engole redução de poderes. Pág. 8 ISSN 1679-2688

23757

9 771679 268008

Enquanto representantes da sociedade protestavam contra a violência, a nova cúpula da polícia tomava posse, o secretário de Segurança pregava unidade e Alckmin, mais rigor com menores infratores. Pág. 9


DIÁRIO DO COMÉRCIO

2

o

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Para o governo francês, tudo se passa como se os problemas tivessem desaparecido magicamente. Roberto Fendt

pinião

Quanto mais muda, mais fica do mesmo jeito Julien Warnand/EFE

O

governo de esquerda de François Hollande sucedeu o governo conservador com uma plataforma de mudanças. O presidente francês foi eleito em 6 de maio e até agora, mais de seis meses depois, não se vislumbram as reformas prometidas na campanha eleitoral. No decorrer dela, Hollande elegeu a igualdade e uma regulamentação mais apertada do sistema financeiro como temas centrais. Contudo, há indícios de que o que realmente importa continua sendo ignorado. Para o governo francês, tudo se passa como se os problemas, tão criticados nas eleições, tivessem desaparecido magicamente. E, em razão disso, que o país não terá os problemas de financiamento de assolam a vizinha Espanha – para não mencionar Portugal e Grécia. É verdade que os investidores precisam investir em ativos diversificados e é difícil imaginar que papéis franceses não façam parte das aplicações desses investidores. Mas a rentabilidade esperada de ativos financeiros depende da perspectiva de rentabilidade dos ativos reais – fábricas, equipamentos e produtividade dos trabalhadores – e de sua evolução ao longo do tempo. Embora raramente mencionado, há um fato inegável que precisa ser explicitado para que se compreenda o tamanho do desafio francês: desde

do século 19, o Barão de Mauá. Da leitura do livro nos convencemos dos malefícios que o patrimonialismo nacional fez ao País – e que continua fazendo, tolhendo as iniciativas privadas e impedindo a aceleração do progresso entre nós.

A

ROBERTO FENDT o lançamento do euro, os custos unitários do trabalho subiram mais de 20% relativamente aos custos laborais na Alemanha. Pior, do ponto de vista francês, é a constatação de que os reajustes de salários na Alemanha têm acompanhado o aumento da produtividade dos trabalhadores. O mesmo não ocorre na França.

C

om um governo socialista, a perspectiva de um ajuste que torne a evolução dos salários compatível com os ganhos de produtividade da mão de obra, é remota – não há nenhuma razão para que os sindicatos firmem um pacto social dessa magnitude. Os demais problemas estão também sem solução. A carga tributária na França, de 56% do PIB, é maior até do que a carga tributária brasileira, sendo aparentada com as cargas dos países nórdicos. De fato, o percentual dos gastos pú-

Hollande: custos trabalhistas e alta carga tributária continuam no centro dos problemas franceses. blicos na França excede o mesmo percentual da Suécia em cinco pontos percentuais. Não é de hoje a obsessão da política francesa com a "igualdade". O grande filósofo político e historiador francês, Alexis de Tocqueville, dedicou sua

vida ao exame da relação entre liberdade e igualdade. Mais conhecido por sua obra A democracia na América , um outro livro de Tocqueville, O antigo regime e a revolução , é uma radiografia do espírito francês e da permanência de certos

Assim como na França, nossos últimos governos têm reajustado os salários muito acima dos ganhos de produtividade, elevando custos ao consumidor e inviabilizando exportações.

A FACE AMARGA

o preço da gasolina para que a inflação não suba? É bom que se diga que os índices inflacionários ainda se seguram como consequência do Plano Real criado pelos adversários figadais da Presidente, com a colaboração de eficiente manipulação de dados para que não se registrem altas no preço do feijão e da carne de boi.

DA PRESIDENTE

N

a posse do ministro Joaquim Barbosa na presidência do STF, a Presidente da República expôs à Nação a face amarga de quem se sentia incomodada, talvez até revoltada. Uma expressão facial incompatível com a solenidade. Face semelhante ela já havia exposto na ONU e outro dia na Espanha, quando ditou, numa bronca à civilização e aos terráqueos, como a crise mundial deve ser enfrentada. Ali, no STF, parecia só ter mudado de indumentária: em vez do uniforme – ou melhor, do terninho na cor vermelha tão apropriada a seu ideário político –, ela apareceu de azul. Seria recordação do sucesso de Wilson Simonal cantando "vesti azul, minha sorte então mudou" – ele, que caiu em desgraça nos anos de chumbo? Afinal, a

presidente sempre reverencia os tempos de luta e sangue, tendo criado a Comissão da Verdade para apurar fatos da época de acordo com uma única face da verdade. A vestimenta foi um evidente esforço para se adequar à situação, mas o azul não combinou com a face talvez amarga em razão de decisões daquela Corte sobre a "Ação Penal 470", sem dúvida nomenclatura sem graça para escândalo do tamanho do Mensalão.

S

eria uma mágoa contra os juízes nomeados por seu antecessor, que deveriam ter compactuado com o escândalo promovido pelo partido que a elegeu e votar pela absolvição dos acusados? Seria temerário, porém, concluir que a Presidente apoie quem não aceita o princípio que rege o Tribunal e representa a face mais

Ex-presidente: estilo absolutista à Luís 14 estaria incomodando Dilma?

bonita da Democracia: a liberdade. A raiva exposta decorreria de consequências danosas da renovação de concessões de energia, processada de forma estouvada, fazendo despencar o valor das ações de empresas do setor?

Estaria a Presidente com o pensamento na Petrobrás, cuja dirigente máxima não sabe o que fazer diante dos prejuízos que afundam a maior empresa brasileira, tal qual uma sonda em busca do petróleo do pré-sal, já que está impedida de aumentar

ROBERTO FENDT É ECONOMISTA

MÁRIO RIBEIRO

I

Presidente Rogério Amato Vice-Presidentes Alfredo Cotait Neto Antonio Carlos Pela Carlos Roberto Pinto Monteiro Claudio Vaz Edy Luiz Kogut Érico Sodré Quirino Ferreira Francisco Mesquita Neto João de Almeida Sampaio Filho João de Favari Lincoln da Cunha Pereira Filho Luciano Afif Domingos Luís Eduardo Schoueri Luiz Gonzaga Bertelli Luiz Roberto Gonçalves Nelson Felipe Kheirallah Nilton Molina Paulo Roberto Pisauro Renato Abucham Roberto Faldini Roberto Mateus Ordine

conceitos daquele povo. Não surpreende que A Democracia a América tenha ficado praticamente desconhecida do publico francês entre 1880 e 1950 – embora aclamada, desde a sua publicação na década de 1830, como a melhor interpretação da alma americana. Infelizmente, não houve o mesmo reconhecimento das obras de Tocqueville que lidavam com os franceses. Também temos no Brasil um autor, Jorge Caldeira, que é mais citado do que lido e compreendido. Na sua obra Mauá, ele analisou detalhadamente a vida os feitos e a vida do grande empresário brasileiro

ssim como na França, as políticas salariais dos últimos dois governos têm reajustado os salários muito acima dos ganhos de produtividade. Em razão disso, padecem os consumidores brasileiros com a elevação dos custos e inviabilizam-se muitas exportações que poderiam estar aumentando o PIB industrial. E, como na França, não há registro de redução do peso do Estado na economia. Ao contrário, a queda do superávit primário concomitante ao aumento da arrecadação tributária indica apenas que os gastos continuam crescendo, em valores absolutos e como proporção do PIB. Finalmente, também aqui, como lá, quanto mais se muda, mais se fica do mesmo jeito. Com a exceção do agronegócio, onde a mão pesada do Estado atrapalha menos, todas as demais atividades econômicas estão amarradas em um cipoal regulatório, ao mesmo tempo que aumenta desconfiança do Estado com relação ao setor privado – esse sim, o gerador de empregos e da prosperidade do País.

sso não deixa de ter sentido, pois as pessoas sob seu governo não se preocupam com bobagens como inflação, mas com a prestação do carro e da geladeira comprados a perder de vista, mesmo que fiquem com seus nomes sujos na praça. É de estranhar a cara fechada da Presidente se ali e acolá publicam-se comentários e pesquisas de que são favas contadas sua reeleição daqui a dois anos, num passo importante para seu partido repetir o PRI mexicano e permanecer no poder por cerca de 70 anos… Só se a cara raivosa foi por ter sabido, antes de chegar

ao STF, que Luís Inácio, tão sumido desde a eleição de Haddad para a prefeitura de SP, ordenara à CEF despejar 34 milhões de patrocínio ao Corinthians, o que talvez a tenha feito deduzir que o expresidente extrapola e acha que manda tal qual seu xará Luís 14, o "Rei Sol", símbolo do absolutismo na monarquia francesa.

S

eria este o motivo da face amarga da Presidente no STF, como se perguntasse a seus botões até quando o expresidente vai achar que ainda tem o poder em suas mãos? Dúvida cruel. PS - Uma última hipótese: será que antes de adentrar o STF ela já sabia do imbroglio no “Planaltinho”, em São Paulo? MÁRIO RIBEIRO É JORNALISTA E PUBLICITÁRIO

Fundado em 1º de julho de 1924 CONSELHO EDITORIAL Rogério Amato, Guilherme Afif Domingos, João Carlos Maradei, João de Scantimburgo, Marcel Solimeo Diretor-Responsável João de Scantimburgo (jscantimburgo@acsp.com.br) Diretor de Redação Moisés Rabinovici (rabino@acsp.com.br) Edito r-Ch efe : José Guilherme Rodrigues Ferreira (gferreira@dcomercio.com.br) Editor de Reportagem: José Maria dos Santos (josemaria@dcomercio.com.br) Editores Seniores: Bob Jungmann (bob@dcomercio.com.br), Carlos de Oliveira (coliveira@dcomercio.com.br), chicolelis (chicolelis@dcomercio.com.br), José Roberto Nassar (jnassar@dcomercio.com.br), Luciano de Carvalho Paço (luciano@dcomercio.com.br), Luiz Octavio Lima (luiz.octavio@dcomercio.com.br), Luiz Antonio Maciel (maciel@dcomercio.com.br) e Marino Maradei Jr. (marino@dcomercio.com.br) Editor de Fotografia: Alex Ribeiro Editores: Cintia Shimokomaki (cintia@dcomercio.com.br), Fernando Porto (fporto@dcomercio.com.br), Ricardo Ribas (rribas @dcomercio.com.br) e Vilma Pavani (pavani@dcomercio.com.br) Subeditores: Marcus Lopes e Rejane Aguiar Redatores: Adriana David, Eliana Haberli e Evelyn Schulke, Ricardo Osman, Tsuli Narimatsu Repórter Especial: Kleber Gutierrez (kgutierrez@dcomercio.com.br), .Repórteres: André de Almeida, Fátima Lourenço, Guilherme Calderazzo, Ivan Ventura, Karina Lignelli, Kelly Ferreira, Kety Shapazian, Lúcia Helena de Camargo, Mariana Missiaggia, Mário Tonocchi, Paula Cunha, , Rejane Tamoto, Renato Carbonari Ibelli, Rita Alves, Sandra Manfredini, Sílvia Pimentel, Vera Gomes e Wladimir Miranda. Gerente Executiva e de Publicidade Sonia Oliveira (soliveira@acsp.com.br) Gerente de Operações Valter Pereira de Souza (valter.pereira@dcomercio.com.br) Serviços Editoriais Material noticioso fornecido pelas agências Estadão Conteúdo, Folhapress, Efe e Reuters Impressão S.A. O Estado de S. Paulo. Assinaturas Anual - R$ 118,00 Semestral - R$ 59,00 Exemplar atrasado - R$ 1,60

FALE CONOSCO E-mail para Cartas: cartas@dcomercio.com.br E-mail para Pautas: editor@dcomercio.com.br E-mail para Imagens : dcomercio@acsp.com.br E-mail para Assinantes: circulacao@acsp.com.br Publicidade Legal: 3180-3175. Fax 3180-3123 E-mail: legaldc@dcomercio.com.br Publicidade Comercial: 3180-3197, 3180-3983, Fax 3180-3894 Central de Relacionamento e Assinaturas: 3180-3544, 3180-3176 , Fax 3180-3355 Esta publicação é impressa em papel certificado FSC®, garantia de manejo florestal responsável, pela S.A. O Estado de S. Paulo.

REDAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Rua Boa Vista, 51, 6º andar CEP 01014-911, São Paulo PABX (011) 3180-3737 REDAÇÃO (011) 3180-3449 FAX (011) 3180-3046, (011) 3180-3983 HOME PAGE http://www.acsp.com.br E-MAIL acsp@acsp.com.br


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 27 de novembro de 2012

o

3

EGITO PODE TER PESO CRUCIAL NO CONFLITO ENTRE ISRAEL, O HAMAS E OUTROS PAÍSES ÁRABES.

pinião

Abir Sultan/EFE

JOÃO LUIZ MAUAD

PELO DIREITO DE OFENDER

O

Duelo de foguetes entre Israel e o Hamas criou um problemão para o Egito, que se vê arrastado para o conflito.

O MOMENTO DE MORSI

A

miniguerra israelenses-Hamas na semana passada foi o primeiro teste da ordem pós-Primavera Árabe no Oriente Médio. O Hamas, ao se envolver em um duelo de foguetes com Israel e chamando os países árabes para apoiá-lo, particularmente o Egito, estava testando tanto o Cairo quanto Israel. A questão que o Hamas apresentava aos egípcios era simples: o Egito fez uma revolução democrática no ano passado para se tornar mais parecido com o Irã ou mais parecido com a China? Em outras palavras, o Egito está pronto para sacrificar a paz de Camp David, a ajuda dos EUA e o desenvolvimento econômico para apoiar a agenda radical e próiraniana do Hamas ou não? A resposta do Cairo foi "não". O presidente Mohammed Morsi, do Partido da Irmandade Muçulmana, não queria ser arrastado para uma ruptura total com Israel em nome do Hamas e, em vez disso, pôs a força do Egito para mediar um cessar-fogo. Contudo isso leva a uma questão ainda mais intrigante – se Morsi, tendo mostrado, até o momento, ser mais Deng Xiaoping do que o aiatolá Khomeini, tem alguma inclinação de ser Anwar Sadat, ou seja, utilizar sua influência para conseguir progressos entre israelenses e palestinos a fim de que o Egito não seja pego nesse problema novamente. É impossível não ficar impressionado pela grande força que Morsi poderia exercer no processo de paz se optar por um acordo com Israel. Justamente porque representa a Irmandade Muçulmana, a vanguarda do islamismo árabe, e justamente porque foi eleito de forma democrática, se Morsi usar sua força em prol de um processo de paz entre israelenses e palestinos, seria bem mais valioso para Israel que a paz fria que Sadat apresentou e Hosni Mubarak manteve. Sadat ofereceu aos israelenses a paz com o Estado egípcio. Morsi poderia ofere-

THOMAS L. FRIEDMAN cer a paz com o povo egípcio e, por intermédio deles, com todo o mundo muçulmano. Ironicamente, porém, tudo isso depende de Morsi não se tornar um ditador como Mubarak, e continuar como um presidente eleito de forma legítima, representando de fato o povo egípcio. Isso agora está posto em dúvida por causa do problemático aumento de poderes, na semana passada, e da resposta egípcia violenta nas ruas. O presidente Barack Obama tem de ficar atento para não vender a democracia egípcia pela tranquilidade entre Israel, Egito e o Hamas.

T

entamos isso com Mubarak – e não terminou bem. Não há duvida de que o preço de Morsi para fazer um acordo com Israel seria a Iniciativa de Paz Árabe – a retirada total de Israel da Cisjordânia e de Jerusalém Oriental, exceto para algumas trocas de território mutuamente acordadas, e alguns retornos de refugiados em troca das relações plenamente normalizadas. Se Morsi avançar nessa proposta em conversas diretas com os israelenses, ele poderia, sozinho, reviver o campo de paz israelense. Se espero isso? Não mais do que espero ganhar na loteria. A Irmandade Muçulmana odeia o Estado judeu há muito

tempo, bem como o pluralismo religioso e político e o feminismo. Assim, eis o que espero: mais problemas entre Israel e o Hamas que irão constantemente ameaçar envolver o Egito. O Hamas é uma organização vergonhosa. Subordina os interesses do povo palestino ao Irã (e antes à Síria), que deseja que o Hamas faça todo o possível para impossibilitar uma solução de dois Estados – pois isso deixa Israel sob pressão permanente na Cisjordânia, o que está arruinando a democracia judaica e distrai o mundo do comportamento assassino do Irã e da Síria.

I

srael saiu de Gaza em 2005 e o Hamas teve uma opção: poderia reconhecer Israel, ter uma fronteira aberta e importar computadores, ou poderia continuar a negar existência de Israel, manter as fronteiras fechadas e contrabandear foguetes. E escolheu foguetes em vez de computadores. A cada foguete que cai perto de Tel-Aviv ou de Jerusalém, um israelense diz: "Como podemos sair da Cisjordânia e arriscar a que nosso aeroporto seja atingido?". É exatamente isso que o Hamas e o Irã desejam – uma ocupação de Israel na Cisjordânia permanente, terrível, prejudicial à democracia, destruidora de legitimidade, isolando o país globalmente – e estão

Sadat ofereceu aos israelenses a paz com o Estado egípcio. Morsi poderia oferecer a paz com o povo egípcio e, por intermédio deles, com todo o mundo muçulmano.

muito felizes em usar o povo palestino como sacrifício humano para esse objetivo. A melhor forma para Israel enfraquecer o Hamas é fortalecendo a secular Autoridade Palestina, liderada por Mahmoud Abbas, na Cisjordânia, para que esta obtenha mais independência e construa uma economia próspera. Assim cada palestino poderá comparar qual estratégia funciona melhor: trabalhar com Israel ou contra Israel. Esse governo israelense fracassou em fazer isso. É miopia. Mas o Hamas tornou fácil para Israel ignorar aquilo que aprendemos com a história: ganha quem fizer a maioria silenciosa israelense se sentir moralmente insegura, mas estrategicamente segura sobre a ocupação.

D

epois que Sadat foi a Jerusalém, os israelenses souberam que não havia uma forma moralmente correta de continuar com o Sinai – e, estrategicamente, não precisam mais dele. Quando o rei Hussein, da Jordânia, e Yasser Arafat fizeram o mesmo, eles conseguiram territórios de volta. Atualmente, nada faz os israelenses se sentirem estrategicamente mais inseguros e moralmente mais seguros com a ocupação do que os estúpidos ataques de foguetes do Hamas, mesmo depois que Israel se retirou. Assim, como se pode ver, o conflito não resolvido entre israelenses e palestinos, o futuro da democracia egípcia e a luta dos Estados Unidos-Israelárabes contra o Irã e a Síria estão entrelaçados. Atualmente, uma liderança inteligente e corajosa poderia atenuar o conflito israelense-palestino, fazer avançar a democracia egípcia e isolar os regimes iraniano, sírio e o do Hamas. Uma liderança fraca ou irresponsável vai fortalecer todos os três. Este é um momento crucial. THOMAS L. FRIEDMAN É COLUNISTA DO NEW YORK TIMES E TRÊS VEZES GANHADOR DO PRÊMIO PULITZER TRADUÇÃO: RODRIGO GARCIA

s Estados Unidos são um país admirável. Nem tanto pela prosperidade de seu povo, mas principalmente pelos valores que cultuam. Por isso, foi estranho inesperado quando, logo após os atentados às embaixadas americanas no Oriente Médio, o FBI "chamou", para averiguações o produtor do filme que, segundo consta, desencadeou a tal onda de violência islâmica. Como isso não bastasse, a Casa Branca "pediu" pessoalmente ao Google que retirasse do ar o vídeo, sugestão, felizmente, corajosamente recusada. Para finalizar, o autor da famigerada película foi preso. A alegação é de que ele violou a liberdade condicional ao utilizar computadores sem permissão da Justiça, mas está na cara que o verdadeiro motivo foi outro. Fontes do governo americano alegaram que o filme é provocativo, podendo levar inocentes à morte, e que a intenção dos idealizadores era provocar a ira dos islamitas. Pode ser verdade, mas para quem conhece as instituições americanas, acima de qualquer questão deveria estar a liberdade de expressão – direito inalienável dos cidadãos, expresso de forma clara na Primeira Emenda à Constituição, do qual o governo deveria ser o guardião, e não o algoz. Não assisti ao filme e não tenho intenção de assistilo. Muito provavelmente, não concordaria com nada ali exposto. Mas isso não importa. Defender a tolerância e a liberdade de expressão, quando as crenças e opiniões alheias convergem com as nossas, é muito fácil. Difícil é defender a liberdade dos outros de expressar ideias diametralmente opostas.

N

os arquivos do YouTube há centenas de vídeos atacando quase todas as religiões, crenças ou ideologias, mas nem por isso vemos por aí fanáticos cristãos, judeus, budistas ou hindus pegando em armas para vingar-se dos "hereges". Rapidamente, me vêm à mente a impagável comédia A Vida de Brian, do grupo inglês Monty Python, e o não menos controverso Je Vous Salue Marie, de Jean-Luc Godard, ambos considerados heréticos por cristãos, mas nem por isso motivo de censura ou ações policiais contra seus produtores. Como muito bem disse Ayaan Hirsi Ali – ela mesma uma vítima do fanatismo islâmico –, em discurso por ocasião do affair das caricaturas do Profeta Maomé, publicadas num jornal dinamarquês: "Eu não procuro ofender os sentimentos religiosos, mas não posso me submeter à tirania. Exigir que os homens e as mulheres que não aceitam

No YouTube há centenas de vídeos atacando religiões ou ideologias, mas não há fanáticos cristãos, judeus, budistas, pegando em armas para atacar "hereges".

os ensinamentos do Profeta se abstenham de desenhar não é um pedido de respeito, é um pedido de submissão." E aqui entra um outro problema. Como bem lembrou Eugene Volokh, quem conhece um pouco sobre a natureza humana sabe que comportamento recompensado tende a repetir-se. Se os assassinatos no Oriente Médio levassem os americanos a proibir a exposição de expressões artísticas ou culturais que os muçulmanos consideram ofensivas, ou a punir os autores do filme, o que os extremistas iriam pensar? Será que se dariam por satisfeitos ou tentariam obter "trocas" ainda mais favoráveis?

S

erá que Obama e seus acólitos realmente acreditam que, satisfazendo-lhes a vontade agora, a América estaria livre da matança num próximo incidente ofensivo? Ademais, depois de ceder à primeira chantagem, o que faria o governo na próxima rodada de assassinatos? Ampliaria as restrições

à liberdade de expressão, ou voltaria atrás, arriscando-se a enfurecer os fanáticos ainda mais?

N

ão nos esqueçamos de que as pessoas tendem a ficar mais irritadas com uma promessa quebrada ou um acordo desfeito do que com um sonoro "não" logo de cara. O mais seguro seria, portanto, deixar bem claro que a liberdade de expressão nos EUA é inegociável, que lá não se transige sobre princípios elementares, mesmo que os fanáticos optem por responder com mais assassinatos. Seria como enviar uma mensagem dizendo a eles que não vão conseguir o que desejam matando inocentes. Não é uma mensagem totalmente eficaz e sem riscos, mas é sem dúvida muito melhor do que ceder à chantagem agora e esperar pela próxima. JOÃO LUIZ MAUAD É EMPRESÁRIO E ARTICULISTA DO SITE WWW.MIDIAAMAIS.COM.BR


DIÁRIO DO COMÉRCIO

4

GibaUm

terça-feira, 27 de novembro de 2012

3 Com o envolvimento de 3 MAIS: o advogado-geral da José Weber Holanda no esquema de Rosemary Noronha, Luis Adams viu ruir todos os seus sonhos.

gibaum@gibaum.com.br

União estava cotado para um ministério ou para a nova vaga no Supremo. Pode cair até mesmo de seu posto atual.

k Você viu o Jornal Nacional hoje? Era Jesus Cristo no céu e você na Coincidência terra.

RICARDO LEWANDOWSKI // ministro do Supremo, cumprimentando Joaquim Barbosa, novo presidente da Alta Corte, na festa depois da posse.

Fotos: BusinessNews

Está na America Econômica: com sucessivas suspensões do IPI, o Brasil já perdeu R$ 7,6 bilhões e só nas últimas duas prorrogações, o governo abriu mão de R$ 1,6 bilhão. E enquanto o Planalto insiste em dar benefícios às montadoras, o brasileiro continua a comprar o carro mais caro do mundo. Exemplo: o Toyota Corolla custa aqui o dobro do valor pago nos Estados Unidos e mais do que em países vizinhos, como a Argentina; o Mercedes ML custa R$ 75 mil nos EUA e entre nós, não sai por menos de R$ 265 mil; e o Jetta, produzido no México, de onde é trazido sem alíquota de importação e sem o Super IPI de 30%, lá vale R$ 32,5 mil e, no Brasil, R$ 65,7 mil.

333

LOUCA PAIXÃO A Polícia Federal identificou 1.179 ligações telefônicas entre o deputado federal Valdemar Costa Neto (PR-SP), mensaleiro sentenciado pelo Supremo e envolvido nas irregularidades que derrubaram Alfredo Nascimento do Ministério dos Transportes e Paulo Vieira, exdiretor da Agência Nacional de Águas, considerado o chefe da quadrilha desbaratada pela Operação Porto Seguro . Um dos ministros da Corregedoria Nacional de Justiça não resistiu e ironizou: “Se o outro também não exerceria funções semelhantes de Vieira, estamos diante de um caso de amor movido por louca paixão”. 333

Saudades de Glória Com vinte anos de carreira no teatro (há seis, encena o monólogo de sua autoria, De perto, ela não é normall), 36 anos, casada com o exportador de gado Diogo Sacco e agora transformada em autora de novela, dividindo o texto de Flor do Caribe com Walter Negrão, Suzana Pires deixou saudades na pele de Glória, em Gabriela, onde aparecia toda nua. Formada em filosofia, ela fará uma participação especial na nova novela – e para decepção de sua legião de admiradores, toda vestida. 333

CARINHOSA 333 A presidente Dilma Rousseff fez a lição de casa que havia prometido ao expresidente Lula e manteve-se de cara fechada durante toda a cerimônia de posse de Joaquim Barbosa na presidência do Supremo Tribunal Federal. Na despedida, certificandose antes de que não havia fotógrafos por perto, chegou até ser carinhosa com ele, desejando sucesso no período em que presidirá a mais Alta Corte do país. Quando Barbosa foi lhe entregar o convite no Planalto, Dilma também tinha sido cordial com ele. A seriedade exibida para os fotógrafos fazia parte mesmo do que se pode chamar de jogo de cena .

333 Aos 38 anos de idade, Kate Moss, a number one da relação das 20 modelos-ícones do mundo da moda, nomeada Dame da Ordem do Império Britânico, está comemorando seus 25 anos de carreira. Protagonista do famoso escândalo das fotos que mostravam Kate cheirando cinco fileiras de cocaína com uma nota de cinco euros, ganha capa (usando peruca loiro platinado) e ensaio da Vanity Fair (destaque 1) e outra capa e ensaio da Vogue espanhola, (destaque 2) num trabalho de Mário Testino. E lançou o livro The Kate Moss Book, com imagens de campanhas, editoriais e mesmo fotos toda nua.

Dame Kate

333 Os próprios ministros do STF acham que o encerramento do julgamento do mensalão só acontecerá no final da primeira semana de dezembro. Na seqüência, abre-se um prazo para publicação do acórdão (são 60 dias e sem contar o recesso) e dos recursos dos advogados. Resumo da ópera: quem torce para ver os condenados devidamente algemados e presos deverá esperar, certamente, até 2014 que, por nova coincidência, é também ano de eleições. Mais: petistas e governistas ligados a José Dirceu tentam se movimentar para que Dilma Rousseff esboce qualquer gesto a favor do ex-ministro, o que não tem a menor chance de acontecer. Ela não fará nenhum referencia ao assunto e recomendou a ministros que sigam seu exemplo e, mais do que isso, não dêem as caras em qualquer manifestação pró-condenados.

Prisão adiada

3º BLOCO 333 Da ex-ministra Ellen Gracie, em entrevista a TV Justiça: “Quem quebrou o primeiro preconceito fui eu. O segundo está sendo mais fácil. E o terceiro, será mais fácil ainda”. Estimando-se que o primeiro se referia a uma mulher no Supremo e o segundo, um ministro e agora presidente negro da Alta Corte, há quem acredite que Ellen Gracie estaria profetizando o desembarque de algum representante do bloco do GLBT no STF.

MISTURA FINA MESMO sem a audiência planejada para seu programa Encontro com Fátima Bernardes, a ex-âncora do Jornal Nacional, por pressão dos anunciantes, vai debutar na área do merchandising ao vivo. Ela oferecia resistência de inicio, mas já capítulou: Oprah Winfrey e Ellen Degeneres vivem fazendo propaganda em seus programas. 333

A APRESENTADORA Marília Gabriela agora circula com o executivo italiano Riccardo de Angelis e também o ex-banqueiro Luis Otavio Índio da Costa, acusado de fraude de mais de R$ 2 bilhões no Cruzeiro do Sul, está saindo com a publicitária Bettina Prata. 333

A DEPUTADA federal Manuela D’Àvila (PCdoB-RS) nem bem encerrou sua experiência de viver a dois (planejava se casar e não deu certo), já circula com novo namorado: ele é o guitarrista e vocalista da banda Pouca Vogal , Duda Leindecker.

333

A nova edição de Vogue Paris publica uma grande matéria (com direito a fotos que atravessam décadas para algumas) sobre os nomes mais representativos da história da moda no mundo e a quase setentona (ela acaba de completar 69 anos) Lauren Hutton é apontada como ícone de todos os tempos. A atriz e exsupermodelo americana, com seus dentes da frente separados, foi a primeira a ter grande contrato com empresa de cosméticos (Lancôme) e foi capa de Vogue nada menos do que 25 vezes. Detalhe: na matéria, ela rasga elogios ao brasileiro Ivo Pitanguy, que há anos rejuvenesceu seu rosto. 333

Quase setentona

Estilo Zelaya 333 O ex-presidente Lula, que tratou de armar sua última viagem internacional, para coincidir com a posse de Joaquim Barbosa no Supremo, chegou da Índia, dizendo-se “apunhalado pelas costas” no episódio de Rosemary Noronha e com novo visual: cabelos e bigodes totalmente pintados, com apenas alguns grisalhos. Há quem tenha achado que Lula ficou a cara de Manuel Zelaya, que foi derrubado em Honduras. Só faltou o chapelão.

h IN

Franjas em tudo.

h

Mais caro do mundo

Deve ser coincidência: a ex-chefe de gabinete da Presidência em São Paulo, ex-secretária de Lula e que trabalhou muito anos com José Dirceu, Rosemary Noronha, sempre estava nas viagens internacionais do então Chefe do Governo brasileiro quando a ex-primeira-dama Marisa Letícia não acompanhava o maridão. Mais: em seus tempos de Casa Civil, Dilma Rousseff recusou-se a assinar a nomeação de José Weber Holanda para o segundo posto da Advocacia-Geral da União. A nomeação dele só saiu quando Erenice Guerra, que caiu debaixo de denúncias, assumiu a Casa Civil.

333

OUT

Franja nos cabelos.

Laptop na prisão Na semana passada, José Dirceu jantou na casa do advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay , com outros advogados que atuaram no julgamento do mensalão. Comida mineira e finos vinhos tintos animaram a conversa. Kakay, agora, defende que ele tenha acesso à internet e possa usar, mesmo na cadeia, um laptop para continuar escrevendo seu blog. Não há, segundo diversos juristas, a menor chance desse tipo de permissão. Se acontecesse, Dirceu poderia até continuar comandando seus aliados do lado de fora e mesmo prestando consultoria para eventuais clientes. 333

LUCIANA Gimenez, uma das raras atrações da grade da Rede TV! que consegue emplacar alguns números no Ibope, tem agora dois programas no ar: um talk show batizado de Luciana Gimenez By Night, às terças (horário antes ocupado por Hebe Camargo) e às segundas e quartas, o SuperPop. Só que a mulher do sócio minoritário da Rede TV!, Marcelo Carvalho, está com seu salário (incluindo merchandising) atrasado desde o final do primeiro semestre deste ano. 333

O HUMOR carioca jamais perderia a chance de atirar contra São Paulo enfiado no meio de uma guerra entre bandidos e polícia. Agamenon Pedreira propõe até a troca de nome de alguns bairros: Morumbi para Morumbundo, Bom Retiro para Bom Tiro, Jardins para Jardins da Saudade, Perdizes para Balas Perdizes, Aclimação para Acremação e Liberdade para Condicional. 333

Colaboração: Paula Rodrigues / A.Favero

CHARGE DO DIA


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 27 de novembro de 2012

5 FIM DE JOGO A presidente Dilma Rousseff decidiu mudar a estrutura do escritório da Presidência em São Paulo e acabar com o cargo de chefe do gabinete, que era ocupado por Rosemary Nóvoa de Noronha. Toda a coordenação do escritório paulista será feita em Brasília.

olítica

A

FOI-SE

Denise Andrade/Estadão Conteúdo

Decisão já anunciada pela presidente Dilma Rousseff foi oficialmente confirmada ontem. Rosemary Nóvoa Noronha, ex-chefe de gabinete da Presidência, e José Weber Holanda, o número dois da AGU, foram exonerados.

s exonerações de Rosemary Nóvoa Noronha, ex-chefe de gabinete da presidência da República em São Paulo, e do advogado adjunto José Weber Holanda, o número dois da Advocacia-Geral da União (AGU), foram confirmadas na edição de ontem do Diário Oficial da União. A presidente Dilma Rousseff já havia determinado a demissão dos dois ainda no sábado, após reunião no Palácio da Alvorada para avaliar as denúncias do envolvimento dos servidores na emissão fraudulenta de pareceres técnicos para beneficiar empresários. Rosemary e Holanda foram indiciados pela Polícia Federal, que deflagrou na sexta-feira, em Brasília e São Paulo, a Operação Porto Seguro. Presos – Além da demissão de Rosemary e de Holanda, os irmãos Paulo Rodrigues Vieira e Rubens Rodrigues Vieira, respectivamente diretores da Agência Nacional de Águas (ANA) e da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), foram afastados dos cargos, conforme determinação publicada no DOU. Haverá ainda abertura de processos disciplinares contra os dois, que continuam presos com mais quatro indiciados na operação. O chefe – Os advogados dos irmãos Vieira tentam obter na Justiça a libertação dos dois, mas o que a Justiça Federal em São Paulo autorizou ontem foi a remoção de Paulo Rodrigues para uma sala de Estado Maior. Ele é apontado pela PF como chefe da quadrilha que comprava pareceres técnicos de órgãos públicos para atender interesses empresariais. Como é advogado, tem o direito de permanecer em depen-

dência militar sem grades. Esse benefício é concedido ao advogado que ainda não sofreu condenação com trânsito em julgado. Alvo da Operação Porto Seguro, Paulo figura como investigado por suspeita de tráfico de influência e corrupção passiva. Ele foi preso em caráter preventivo e removido para o Presídio da Papuda, em Brasília. Agora, por ordem judicial, será encaminhado para alguma dependência militar, provavelmente do Exército. A decisão judicial foi tomada depois que a defesa de Vieira pediu reconsideração da prisão preventiva contra ele. O

Justiça mantém Paulo Rodrigues Vieira preso, mas determina que seja transferido para uma dependência militar e sem grades.

criminalista Pierpaolo Bottini argumentou no pedido à Justiça que Vieira foi afastado da direção da ANA por decisão do governo. O cargo de Vieira foi um dos fundamentos da ordem de prisão porque ele poderia fazer pressões contra testemunhas. A Justiça ainda não analisou o pedido sobre revogação da prisão apresentado por Bottini. Comissão – O Diário Oficial da União traz ainda portaria da Casa Civil determinando a constituição de uma Comissão de Sindicância Investigativa (CSI) para apurar, no prazo de 30 dias, eventuais irregularidades apontadas pela ope-

ração da PF. A CSI será presidida por Edson Leonardo Daléscio Sá Teles, analista de finanças e controle, e terá ainda Paulo César Wanke, procurador federal, e César Dutra Carrijo, advogado da AGU. Paralelamente, a diretoria da ANA se reuniu com o procurador-geral da agência, Emiliano Ribeiro, para definir como serão feitos os procedimentos de afastamento de Paulo Rodrigues e o processo administrativo sobre a conduta dele no cargo. Como ele teve o seu nome aprovado pelo Senado, com mandato definido, o diretor da agência não pode ser demitido, a não ser por iniciativa própria. Segundo a SecretariaGeral da Mesa do Senado, a partir da instauração do processo administrativo pela ANA, abre-se a brecha para o afastamento preventivo até a conclusão do procedimento. Quatro na rua – Em compensação, a agência já anunciou que vai demitir quatro funcionárias ligadas diretamente ao gabinete de Paulo Rodrigues. Serão exoneradas duas assessoras de Vieira e duas secretárias contratadas por uma empresa terceirizada para prestar serviço no gabinete. As demissões foram confirmadas por Vicente Andreu Guillo, diretor-presidente da ANA. "Todos os funcionários ligados diretamente ao gabinete de Vieira serão demitidos", anunciou Guillo, acrescentando que as investigações em relação a Vieira são "externas à agência" e que "nada de irregular deve ter acontecido". Disse também que a agência não tem nenhum influência no Porto de Santos, onde empresas do setor teriam se beneficiado do esquema. (Agências)

PSDB quer explicações de Lula Depois da mãe, a filha sobre envolvimento com Rose Mirelle é exonerada da Anac. Ex-presidente seria convidado para falar dos telefonemas e das trocas de e-mails Ela trabalhava no gabinete de Rubens Vieira, já afastado e preso pela PF.

M

irelle Nóvoa Noronha Oshiro, filha da ex-chefe do escritório da Presidência em São Paulo, Rosemary Nóvoa Noronha, será exonerada hoje do cargo comissionado de assessora técnica na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A mãe foi demitida do cargo após ser indiciada pela Polícia Federal na operação Porto Seguro. Já o marido, José Cláudio Noronha, é assessor especial da Infraero, cargo que ele conseguiu por pressão da mulher, segundo a PF. Ela também tentava arrumar obras para uma pequena construtora dele. Mirelle está na agência desde dezembro de 2010 e atuava na diretoria de Infraestrutura Aeroportuária comandada por Rubens Viera, já afastado do cargo e preso na operação policial. De acordo com o Portal Transparência do governo, a

Vou fazer um curativo, mas a empregada está aqui. Se você trouxer algum pacote (dinheiro), deixa com ela. ROSEMARY NÓVOA NORONHA remuneração mensal bruta de Meirelle, em setembro, foi de R$ 8.625,61. Os motivos da exoneração ainda não foram esclarecidos. Rosemary, mãe de Mirelle, foi indiciada por suspeita de participar de um esquema de fraude em pareceres técnicos de órgãos públicos. Transcrições de emails e gravações de telefonemas feitas pela Polícia Federal indicaram pagamentos feitos a Rose por Paulo Rodrigues, diretor

afastado da Agência Nacional de Águas (ANA), preso pela PF depois de apontado como chefe do grupo. Na versão da PF, Paulo Rodrigues teria sido o responsável pelo pagamento de uma cirurgia de ouvido de Rose. Outro irmão de Paulo, Marcelo, diz em um e-mail: "Tem que dar para Rose R$ 12.500 – R$ 7.500 para a cirurgia e R$ 5 mil para fazer o armário. Eu só tenho aqui a metade". Para a PF, a entrega da quantia teria sido feita no dia 2 de abril, segundo indicação de uma conversa telefônica entre Marcelo e Rose. "Posso dar uma passadinha daqui meia hora?", questiona Marcelo. E ouve a resposta de Rose. "Pode, vou dar uma saída, eu vou fazer um curativo, mas a empregada está aqui. Se você trouxer algum pacote, pode deixar com ela", disse. (Agências)

O condenado Costa Neto, amigão do preso Vieira.

O

deputado Valdemar Costa Neto (PR-SP), que ontem foi condenado a 7 anos e 10 meses no processo do Mensalão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, confirmou via assessoria que mantém relação de amizade com Paulo Rodrigues Vieira, diretor afastado a Agência Nacional de Águas (ANA) e preso pela Polícia Federal apontado como chefe da quadrilha que fraudava pareceres técnicos. Mais do que amizade, documentos da Operação Porto Se-

guro revelam que Costa Neto tinha estreitas ligações com Vieira. A operação identificou 1.179 ligações telefônicas feitas a partir do restaurante do ex-diretor da ANA para o deputado e integrantes do PR. O gabinete de Costa Neto afirmou que o parlamentar é amigo de Vieira "há muitos anos". A amizade nasceu por conta da consolidação de uma base política de Costa Neto em Cruzeiro (SP). O ex-diretor é proprietário de uma faculdade naquela cidade. Assessores do deputado ressaltaram que

as ligações entre eles tornaram-se mais frequentes depois que Vieira se mudou para Brasília, quando foi nomeado para a agência. Tanto que a PF interceptou telefonema de Vieira a Costa Neto solicitando indicação de um vereador em Santos para fazer representação junto ao Tribunal de Contas da União, que ajudaria o grupo de Vieira, com forte atuação em negócios na região, área de influência política de Costa Neto, que foi diretor da Companhia Docas de São Paulo. (Agências)

Luiz Alves/Ag. Câmara - 06.04.2011

Carlos Sampaio: deputado do PSDB prepara requerimento para ouvir o ex-presidente. Decisão de ir ou não fica por conta de Lula.

D

eputados federais do PSDB anunciaram ontem que vão apresentar requerimento na Câmara para que o expresidente Luiz Inácio Lula da Silva fale sobre o envolvimento com Rosemary Nóvoa Noronha, ex-chefe do gabinete da Presidência da República em São Paulo. Rose, como é conhecida, foi demitida no sábado, um dia depois de a Polícia Federal deflagrar a Operação Porto Seguro. Ela é apontada como uma das integrantes de uma organização criminosa que se infiltrou em diversos órgãos federais para fraudar pareceres técnicos. Ela teria exigido vantagens financeiras em troca de ajuda ao esquema dentro do governo. De acordo com Cláudio Humberto, do jornal Metro, a PF teria gravado 122 conversas entre Lula e a exfuncionária nos últimos 19 meses. A PF também teria interceptado e-mail de Rose no qual ela afirma que conversava "todos os dias" com o ex-presidente. A mensagem foi enviada para

Paulo Vieira, diretor da Agência Nacional de Águas (ANA) afastado e apontado como chefe do esquema. "mandei uma notícia de última hora sobre a alta do PR (presidente da República) e você não falou nada. Tenho falado com ele todos os dias e agora que ele está voltando a política logo vou resolver se fico no Gabinete". O e-mail foi enviado em 29 de março, um dia depois de a equipe médica confirmar a remissão total de um tumor na laringe do ex-presidente. Na ocasião, Lula divulgou um vídeo em que dizia "voltar à vida política". A ideia inicial dos tucanos é apresentar um requerimento de convite a Lula, sem a obrigação de comparecer na Câmara. De acordo com o deputado federal Carlos Sampaio (PSDB-SP), o documento deveria ser concluído nas próximas horas. "Lula é citado nas investigações indiretamente, mas vamos querer saber quais as razões dos contatos de Lula com Rose", afirmou Sampaio. Além de Lula, a oposição quer

ouvir Luís Inácio Adams, da Advocacia-Geral da União (AGU); o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e os irmãos Paulo e Rubens Rodrigues Vieira. O senador Álvaro Dias (PR), líder do PSDB, lembrou que ele foi o autor de requerimento convocando Rosemary para falar na CPI dos Cartões Corporativos. Mas o seu pedido foi rejeitado pelos governistas. Ela seria ouvida sobre "os gastos exorbitantes" do cartão que utilizava. "O governo blindou seu comparecimento, mostrando que a relação dela com o poder é de muita intimidade", disse Dias. Para o líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), não há motivos para que Rose fale na Câmara. A ordem é evitar aprovação de requerimentos que envolvam a ex-servidora. A estratégia é aprovar convites a Cardozo e Adams. "Eu acredito que os ministros queiram vir ao Senado, mas, sinceramente, não sei por que Rosemary seria incluída aqui", afirmou Braga. (Estadão Conteúdo)


p PF prende 27 por espionar e vender dados sigilosos. DIÁRIO DO COMÉRCIO

6

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Os desdobramentos dos fatos mostram os métodos rasteiros do procurador-geral. Senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL)

olítica

Foram identificadas 180 vítimas dos arapongas, que adquiriam informações protegidas pelo sigilo em órgãos públicos e operadoras de telefonia. Entre elas, políticos, empresários e desembargadores. Até o vice-presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, é acusado de participação no esquema.

Leonardo Moraes/UOL/Folhapress

A

Polícia Federal pren- gãos públicos e operadoras de deu ontem 27 sus- telefonia. Entre as vítimas espeitos – inclusive po- tão dois desembargadores do liciais federais, civis Tribunal de Justiça de São Paue militares – de envolvimento lo, um senador, um ex-miniscom duas organizações crimi- tro de Estado, um banco, uma nosas que se instalaram em filial de emissora de TV e o precinco Estados e no Distrito Fe- feito Gilberto Kassab (PSD). deral – uma voltada para a prá- Os agentes encontraram com tica de crimes financeiros, a rede de espionagem cópias evasão de divisas e lavagem de extratos de contas de telede dinheiro, outra para quebra fone e outras informações sode sigilo e esbre Kassab. A pionagem conPF ainda não tra políticos, apurou o que o empresários e grupo pretenmagistrados. dia fazer com A Operação o s d o c u m e nDurkheim motos. A suspeita agentes federais bilizou cerca é que estariam participaram da d e 4 0 0 a g e ntramando um t e s e d e l e g aOperação Durkheim, golpe de estedos que vascul i o n a t o . K a sque vasculharam lharam 87 ensab será convid e r e ç o s c odado a depor, 87 endereços merciais e como vítima. comerciais e r es i de n ci a is . A ordem paresidenciais. Até a Federara deflagrar a ção Paulista de operação foi Futebol (FPF) dada pelo juiz foi alvo da missão – o gabinete Márcio Ferro Catapani, da 2.ª do presidente da entidade, ad- Vara Criminal Federal em São vogado Marco Polo Del Nero, Paulo. Ele mandou prender 33 foi inspecionado, assim como investigados. Ao final de um seu escritório de advocacia. dia intenso nos Estados de São Ele foi conduzido para indicia- Paulo, Goiás, Rio, Pará e Permento na Delegacia de Com- nambuco e no Distrito Fedebate a Ilícitos Financeiros por ral, a PF anunciou o resultado crime de divulgação de segre- da operação: 27 prisões, 30 do, mas nega participação. suspeitos conduzidos coercitiA PF identificou, até aqui, vamente por ordem judicial e 180 vítimas dos arapongas 57 indiciamentos; outros 10 que adquiriam informações serão enquadrados. protegidas pelo sigilo em órForam apreendidos 29 veí-

400

O vicepresidente da CBF, Marco Polo Del Nero (à esquerda na foto, com o presidente José Maria Marin) teve o seu gabinete e escritório vasculhados pelos agentes da PF e foi indiciado como integrante da quadrilha.

culos, três motocicletas e dinheiro vivo – R$ 304.250, US$ 21.952 , 5.970,00 e £ 950,00. Em São Paulo, três bancas de advocacia foram inspecionadas. Um foi o escritório da advogada Priscila Correa da Fonseca – formada pela Faculdade de Direito da USP, professora de Direito Comercial e especializada em Família e Sucessões e Direito Comercial. A PF fez buscas também na residência dela, no Morumbi. Ela seria cliente do esquema.

A investigação começou em setembro de 2011, a partir da morte de um agente da PF em Campinas – ele se suicidou em dezembro de 2010, sob suspeita de vazamento de informações das administrações municipais de Hortolândia e Indaiatuba. O nome da operação é alusão à morte do policial – Durkheim, intelectual francês, escreveu O Suicídio. "Foram identificados dois grupos distintos, mas que interagiam", disse o delegado Ro-

berto Troncon, superintendente da PF em São Paulo. Um grupo era especializado na espionagem ilegal, que usava a violação de sigilo fiscal, telefônico, bancário e até consulta de banco de dados criminais, sob encomenda de grandes empresários. A outra banda da organização, relacionada com policiais, era especializada em remessas ilegais de valores para o exterior. Doleiros operavam na modalidade dólar cabo e

euro cabo (remessas virtuais, depois consumadas por meio de lavagem de dinheiro). Dez policiais federais foram indiciados. Outros três – dois policiais civis e um PM – foram presos durante a operação. Itamar Ferreira Damião, 54 anos, eleito em outubro vice prefeito de Nazaré Paulista pelo PSC, é apontado como o líder dos arapongas e elo entre as duas organizações criminosas. Ele foi preso durante a operação. (Agências)

Alexandra Martins/Agência Câmara - 29.05.12

Inconformado, Romário pede a CPI da CBF. Deputado diz que Marin é "ladrão de medalhas" e Del Nero, procurado pela polícia.

O

ex- jogador de futebol e atual deputado federal Romário (PSBRJ) se disse ontem indignado com as acusações aue pesam contra os dirigentes da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e do comitê organizador da Copa do Muindo. "Não podemos deixar o futebol brasileiro na mão deles", reclama. Jogando no ataque da Câmara dos Deputados. ele descreve o presidente da entidade, José Maria Marin, como um "ladrão de medalha", e destaca que o vice, Marco Polo Del Neto, que foi alvo da Operação Durkheim, da Polícia Federal, ontem, "está com a polícia no seu calcanhar...".

A mensagem, que foi publicada em sua página no Facebook, chama a atenção para a importância da CPI da CBF, para a qual Romário anunciou que busca assinaturas, destaca o portal de notícias 247. Leia a íntegra: Vocês viram essa? http://bit.ly/V8hTwy O vicepresidente da CBF, Marco Polo Del Nero, acordou c om a Polícia Federal na sua cola hoje. O possível próximo presidente da CBF, representante do futebol brasileiro na FIFA, foi preso e teve documentos e computadores confiscados pela PF, foi solto depois de prestar

Romário: mensagem no Facebook alertando sobre a necessidade de uma investigação parlamentar no futebol nacional.

esclarecimentos. Segundo a PF a operação Durkheim, deflagrada esta segunda-feira, agiu para desarticular duas organizações criminosas, uma especializada na venda de informações sigilosas e outra voltada à prática de crimes contra o sistema financeiro. No total, 33 pessoas foram presas. Não podemos deixar o futebol brasileiro na mão

desses caras, o atual presidente da CBF é ladrão de medalha, o vice é esse que está com a polícia no seu calcanhar... Espero que meus companheiros de Brasília

entendam o quanto essa CPI da CBF é importante para o futebol brasileiro. A Copa está chegando, temos que dar dignidade e respeito ao nosso esporte.

Não podemos deixar o futebol brasileiro na mão desses caras. ROMÁRIO, AO INSISTIR NA ABERTURA DA CPI DA CBF

Geraldo Magela/Agência Senado - 18.05.12

Collor quer investigação contra Gurgel E também contra os procuradores Alexandre Camanho, Lea Batista Oliveira e Daniel de Resende Salgado.

E

m pronunciamento, ontem, o senador Fernando Collor (PTBAL) rebateu as declarações do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, de que o Congresso Nacional o estaria retaliando, pelo papel que o Ministério Público Federal desempenhou no processo do Mensalão. Na semana passada, Gurgel afirmou que a aprovação pela Câmara dos Deputados da PEC 37/2011, que retira o poder investigatório do Ministério Público, e o pedido feito no relatório da CPI do Cachoeira para que o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) investigue sua conduta no caso seriam uma "retaliação" dos parlamentares contra a sua pessoa. Collor afirmou que vai

sugerir ao relator da CPI, deputado Odair Cunha (PTMG), que inclua outros nomes na lista de pedidos de indiciamento, como os dos procuradores da República Alexandre Camanho, Lea Batista Oliveira e Daniel de Resende Salgado e da subprocuradora-geral, Cláudia Sampaio Marques. O senador também quer o indiciamento de Roberto Civita, Eurípedes Alcântara, Lauro Jardim, Hugo Marques, Rodrigo Rangel e Gustavo Ribeiro, todos da revista Veja. Além disso, o senador pretende apresentar emendas à PEC 37/2011, para prever a presença no Conselho Nacionais de Justiça (CNJ) e no CNMP de dois representantes da Defensoria Pública. Segundo Collor, o

procurador-geral da República menosprezou o Congresso Nacional e não reconheceu como institucional a ação legítima dos parlamentares. Em sua avaliação, Gurgel assumiu uma postura "nada republicana" e não tem direito de falar em condutas, retaliação ou ação orquestrada, uma vez que estaria exercendo "papel de malfeitor funcional com extrema maestria". Imprensa – Outro alvo da crítica do senador foi o apoio dos meios de comunicação às declarações do procurador-geral. Collor afirmou que parte da imprensa, quando contrariada, acusa "políticos de fazer política, relatores de relatar e as instâncias de deliberar, apurar e revelar fatos".

Ele se referia às denúncias que tem feito em relação à conduta de Roberto Gurgel e às seis representações que apresentou isoladamente, em várias esferas de controle, sobre sua atuação frente ao inquérito da Operação Vegas, que investigou o grupo de Carlos Cachoeira em 2009. Collor acusou a imprensa de não divulgar suas denúncias. O senador afirmou que os crimes de Gurgel surgiram exatamente depois de reveladas as relações do ex-senador Demóstenes Torres com Carlinhos Cachoeira. Para ele, os desdobramentos dos fatos mostraram os "métodos rasteiros" do procuradorgeral na condução de processos envolvendo autoridades com prerrogativa de foro. (Ag. Senado)

Collor: procurador-geral se utiliza de "métodos rasteiros".


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 27 de novembro de 2012

7 Ele (Cachoeira) está passando por muita coisa, viu a mãe morta, a ficha está caindo. Cesar Leite, hematologista.

olítica

STF condena Valdemar e mais 5 réus Somadas, as penas dos 6 réus sentenciados ontem (só um foi condenado a regime fechado) chegam a 39 anos e 8 meses de prisão e as multas, a R$ 5.680 milhões.

D

ois empates na definição das punições aos condenados no processo do Mensalão livraram os deputados federais Valdemar Costa Neto (PR-SP) e Pedro Henry (PR-MT) do cumprimento de pena em regime fechado. Os ministros se dividiram em relação ao tamanho da sanção pelo crime de lavagem de dinheiro e, assim, aplicaram punições inferiores a 8 anos de prisão, o que dá aos condenados o benefício do regime semiaberto. Dos seis réus que conheceram suas penas ontem, só um terá de começar a cumpri-la em regime fechado – o ex-presidente do PP e ex-deputado Pedro Corrêa, e outro terá a sanção convertida em uma pena alternativa, o ex-líder do PMDB José Borba (hoje no PP). A decisão de que empates beneficiam os réus foi tomada pelo tribunal ainda no julgamento do mérito do processo. Costa Neto, aliás, já tinha escapado da condenação por formação de quadrilha por este critério. Ex-presidente do PL e atual secretário-geral do PR, ele foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro a 7 anos e 10 meses de prisão mais multa de R$ 1,08 milhão, o equivalente a 450 dias-multa. Quanto ao segundo crime, a punição proposta pelo relator, ministro Joaquim Barbosa, era 1 ano e meio superior a do revisor, ministro Ricardo Lewandowski. Diante do empate desta segunda, o deputado federal poderá cumprir sua pena no regime semiaberto. Valdemar foi condenado por receber mais de R$ 10 mi-

Dida Sampaio/Estadão Conteúdo - 02.10.12

lhões do esquema. Os ministros destacaram que ele "alugou" o PL (atual PR) em favor dos interesses do governo sob orientação do ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu. "Este parlamentar federal tinha por finalidade 'capitalizar' o partido por ele presidido alugando sua legenda para se beneficiar de modo permanente de vantagens financeiras", afirmou o ministro Celso de Mello. Também parlamentar, o deputado Pedro Henry recebeu pena de 7 anos e 2 meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, além de R$ 932 mil em multa. No caso dele, foi a ministra Rosa Weber quem abriu a divergência propondo pena mais branda por lavagem de dinheiro, 4 anos e 8 meses de prisão. Barbosa defendera punição de 1 ano e 1 mes maior, o que o levaria ao regime fechado. Ele era líder do PP à época do Mensalão e, com outros integrantes do partido, recebeu cerca de R$ 3 milhões. Na próxima sessão, amanhã, o STF deve aplicar pena de regime fechado ao outro deputado federal em exercício condenado, o petista João Paulo Cunha (SP). Ex-presidente da Câmara, ele foi considerado culpado de crimes de peculato, corrupção passiva e lavagem de dinheiro ao receber propina para beneficiar em contratos com a Casa uma agência de publicidade de Marcos Valério, o operador do Mensalão. Também terão as penas fixadas na sessão o presidente licenciado do PTB, Roberto Jefferson, e o ex-secretário deste partido Emerson Palmieri. Estes são os últimos

Valdemar Costa Neto: pena em regime semiaberto por 7 anos e 10 meses mais multa de R$ 1,08 milhão – o equivalente a 450 dias-multa.

dos 25 condenados que ainda aguardam penas. Segundo Barbosa, Jefferson pode ter pena reduzida por ele ter confessado a prática de crime. Dos condenados que tiveram as sanções definidas ontem, só o ex-deputado federal e ex-presidente do PP, Pedro Corrêa, terá de cumprir a pena no regime fechado. Ele foi condenado a 9 anos e 5 meses de prisão e R$ 1,1 milhão de multa pelos crimes de formação de quadrilha, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Regime semiaberto – Os ex-

Doente e deprimido, Cachoeira fica internado até quinta-feira Bicheiro apresenta situação comum em pessoas que ficam em regime prisional.

O

bicheiro Carlos Augusto Ramos, Carlinhos Cachoeira, foi internado na noite de domingo no Instituto de Neurologia de Goiânia. Cachoeira chegou ao hospital com "taquicardia supraventricular e síncope", além de apresentar sintomas de "estresse acentuado, transtorno de conduta e reação mista depressiva". Segundo boletim médico, Cachoeira apresentava "agudo quadro de diarreia e náuseas intensas, comprometido ainda por severa perda de peso, de 18 kg, e desidratação", além de sinais de estresse. O boletim leva assinatura do hematologista Cesar Leite, do cardiologista Alberto Las Casas e do psiquiatra Salomão Rodrigues. O estado de saúde de CaEd Ferreira/Estadão Conteúdo - 23.11.12

choeira não é considerado grave, mas exige acompanhamento, explicou o hematologista. Ele deve permanecer internado até a próxima quintafeira. A maior preocupação no momento é a parte psiquiátrica: "A situação orgânica, que são as náuseas e diarreia, nós conseguimos contornar. O que mais nos preocupa é a parte psiquiátrica. É uma situação comum em pessoas que ficam em regime prisional. Ele está oscilando muito nos momentos de calmaria e agitação. Temos que observá-lo", explica Cesar Leite. As únicas visitas permitidas a Cachoeira são da mulher, Andressa Mendonça, e dos filhos. Mas, segundo o hematologista, o bicheiro não recebeu visitas na manhã de ontem. "Vamos realizar os exames

que ele já deveria ter feito há cerca de 4 anos. Ele está muito fraco, emagreceu muito. Ele envelheceu 5 ou 6 anos em nove meses. Está passando por muita coisa, viu a mãe morta, está caindo a ficha dele", afirmou o dr. Cesar Leite. Morte da mãe – Na última sexta-feira, Cachoeira visitou o túmulo da mãe em Anápolis. Acompanhado da mulher, Andressa Mendonça, três irmãos e uma criança, ele já estava debilitado, segundo familiares. Emocionado, ele chorou ao se despedir da mãe, Maria José de Almeida, que morreu no dia 16 de abril, aos 79 anos, por falência múltipla dos órgãos, enquanto o filho estava no presídio de segurança máxima de Mossoró, no RN. Na cidade natal, Cachoeira passou um tempo com o pai, Sebastião de Almeida Ramos, conhecido com Tião Cachoeira, de 88 anos. Também na sexta, o advogado que defende o bicheiro entregou o passaporte dele na 11ª Vara da Justiça Federal. A entrega fora determinada pelo juiz Alderico Rocha Santos, responsável pelo caso, ao acolher, em parte, um pedido do Ministério Público Federal (MPF-GO). Cachoeira não pode sair da cidade sem a autorização da Justiça e está proibido de deixar o País. Condenado a 5 anos de prisão em regime semiaberto Cachoeira foi solto porque tem o direito de recorrer da decisão em liberdade até o trânsito em julgado da ação – ou seja, quando não há mais possibilidade de recurso.(Agências) Cachoeira: situação orgânica é contornada. Agora, o que mais preocupa os médicos é a parte psiquiátrica. "Ele oscila nos momentos de calmaria e agitação".

Os réus e as penas Réu Romeu Queiroz José Borba

Pena 6 anos e 6 meses 2 anos e 6 meses

Dias-multa 330 150

Valdemar Costa Neto Pedro Henry Pedro Correa

7 anos e 10 meses 7 anos e 2 meses 9 anos e 5 meses

450 370 450

deputados Romeu Queiroz (PTB-MG) e Carlos Rodrigues, o Bispo Rodrigues (PL-RJ) receberam penas de 6 anos e 6 meses 6 anos e 3 meses e multas de R$ 858 mil e mais de R$ 700 mil, respectivamente

em valores não atualizados. Os ministros aplicaram ainda a primeira sanção que deve ser convertida em pena alternativa ao ex-líder do PMDB José Borba – ele foi condenado a 2 anos e 6 meses de prisão e

multa de 390 milhões. Segundo ministros, as punições ainda serão ajustadas de acordo com o papel de cada um no esquema. Os ministros aplicarão duas penas restritivas, em vez da punição prisional. Celso de Mello sugeriu que uma das penas fosse a interdição temporária de direitos (um dos impedimentos seria o de assumir mandato eletivo), mas Barbosa resolveu retomar o tema amanhã. Somando penas e multas de ontem, o total dá 39 anos e 8 meses e R$ 4.272 milhões. (Agências)

MINISTÉRIO DA CULTURA, PREFEITURA DE SÃO PAULO E ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE SÃO PAULO CONVIDAM PARA ABERTURA OFICIAL DOS FESTEJOS DE NATAL DA CIDADE DE SÃO PAULO

30.NOV SEXTA-FEIRA

CATEDRAL METROPOLITANA DE SÃO PAULO, PAULO PRAÇA DA SÉ VÁ DE TÁXI

N ATA L ILUMINADO 19H30 CELEBRAÇÃO REALIZADA PELO CARDEAL DOM ODILO SCHERER, ARCEBISPO METROPOLITANO DE SÃO PAULO

20H00 APRESENTAÇÃO DA SINFÔNICA HELIÓPOLIS E CORAL DA GENTE

21H15 ABERTURA DO PRESÉPIO DA PRAÇA DA SÉ

21H30 ESPETÁCULO DE LUZ E SOM

WWW.NATALILUMINADO.ACSP.COM.BR WWW.FACEBOOK.COM/NATALILUMINADO.ACSP


DIÁRIO DO COMÉRCIO

8

terça-feira, 27 de novembro de 2012

AVANÇO Rebeldes armados fecham acesso a Alepo, a maior cidade da Síria.

nternacional

CLIMA Conferência da ONU começa em Doha com um olhar para países pobres

O FARAÓ ENCOLHEU?

Morsi tranquiliza juízes ao garantir que não vai interferir em assuntos do Judiciário. Céticos, manifestantes na Praça Tahrir prometem novos protestos. Ahmed Jadallah/Reuters

S

ob intensa pressão interna e externa, o presidente do Egito, Mohammed Morsi, se reuniu ontem com o Conselho Supremo de Justiça, a mais alta instância judicial do país, para explicar o polêmico decreto que aumentou seus poderes. Após a reunião, o portavoz do presidente disse que não haverá ingerência do Poder Executivo sobre o Judiciário, ressaltando que só questões "de soberania" ficarão imunes à revisão judicial. "O presidente disse que tem o mais profundo respeito pela autoridade judicial e seus membros", afirmou seu portavoz, Yasser Ali, insistindo que não havia "remodelações" ao decreto anunciado na quintafeira passada. A reunião coincide com a decisão da Justiça egípcia de examinar no próximo dia 4 de dezembro a validade da declaração constitucional, que desencadeou uma onda de protestos no país. A oposição acusa o presidente de assumir poderes autocráticos, menos de dois anos depois dos protestos que levaram à queda do então ditador Hosni Mubarak. O decreto define que o presidente pode tomar, em caráter definitivo e irrevogável, "qualquer decisão ou medida para preservar a revolução". O mandatário afirma ter o direito de assumir os superpoderes temporariamente, para garantir a transição. A Presidência egípcia insiste que o decreto é provisório e terminará com o anúncio de uma nova Constituição e a eleição de uma nova Câmara Baixa do Parlamento. Constituição - Segundo um canal de TV ligado ao governo, Morsi manterá o poder de blindar a Assembleia Constituinte de dissolução pela Justiça. Caso confirmado nesses termos, o acordo preserva um trunfo crucial almejado por Morsi com os decretos. A redação da nova Carta – que determinará o caráter e o sistema de governo do Egito pós-Mubarak – é o ponto central das divergências que há

Egípcio observa confrontos entre manifestantes e polícia na Praça Tahrir, no Cairo. A oposição, que voltou a acampar no local, defende a revogação dos superpoderes de Morsi. meses mantêm a Irmandade Muçulmana em queda de braço com o Judiciário. Em junho, o Supremo dissolveu o Parlamento, enfurecendo a Irmandade, grupo ao qual Morsi é ligado, que controlava metade das cadeiras. Em seguida, a Constituinte também foi dissolvida, e deputados seculares a abandonaram em protesto contra o predomínio dos islamitas. Protestos - Não está claro se o acordo que foi negociado entre Morsi e os juízes deixará os opositores satisfeitos e reduzirá as tensões, já que eles prometiam manter os protestos até que o decreto fosse revogado por completo. "Não tem essa de emendar o decreto", disse Tarek Ahmed, de 26 anos, que passou a noite entre as barracas na praça Tahrir, no Cairo, epicentro da revol-

'Não estou arrependido' Diretor de filme anti-Islã queria 'mostrar a verdade' sobre Maomé

O

autor do vídeo de sátira ao Islã que foi apontado como estopim de uma onda de protestos anti-EUA em países muçulmanos, em setembro passado, disse que não se arrepende do filme. Nakoula Basseley Nakoula, cristão copta nascido no Egito que mora na Califórnia, afirmou, em entrevista publicada ontem pelo The New York Times, que queria levar à tona "a verdade" sobre Maomé. O filme, intitulado "Inocência dos Muçulmanos", teve o trailer, de 14 minutos de duração, publicado no site YouTube. Nele, o profeta Maomé aparece como mulherengo, enquanto o Islã é retratado como violento. Os protestos, detonados em 11 de setembro, atingiram embaixadas norte-americanas em diversos países, provocando mortes. "Eu pensei, antes de escrever o roteiro... que eu me incendiaria em praça pública para fazer com que o povo norte-americano e

o mundo conhecessem a mensagem em que acredito", disse ele ao jornal, por meio de uma carta enviada por seu advogado. Segundo a reportagem, pessoas que trabalharam no filme, além de autoridades religiosas e policiais, indicam que, ao produzi-lo, em 2008, Nakoula era um homem "financeiramente em desespero". Parte dos contratados foi enganada e acreditava estar participando da filmagem de uma obra chamada "Guerreiros do Deserto". Depois de fazer cinco versões para roteiro, o diretor de 55 anos teria arrecadado US$ 80 mil, aparentemente por meio da família egípcia da sua segunda ex-mulher e de doações de outros coptas. Nakoula foi condenado a um ano de prisão, no começo do mês, por violar a liberdade condicional que lhe foi concedida em 2009, sobre uma condenação por fraude bancária. (Folhapress)

ta de 2011 contra Mubarak. "Ele precisa ser revogado." Manifestantes da oposição prometem fazer um grande protesto na Praça Tahrir hoje. Uma manifestação de apoio a Morsi também estava prevista para o local, mas foi adiada pela Irmandade Muçulmana "para evitar confrontos". Desde que a medida foi anunciada, no dia 22, confrontos já deixaram um morto e mais de 500 feridos pelo país. Estados Unidos - A pressão sobre o governo egípcio também é externa. A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, conversou ontem com o chanceler egípcio, Mohamed Amr, e reiterou a sua preocupação com os superpoderes assumidos pelo presidente. (Agências) Leia mais na página 3

Para Barak, acabou a paixão. Ministro da Defesa de Israel surpreende e anuncia que vai deixar a vida política

O

ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, um dos mais importantes dirigentes do governo liderado por Benjamin Netanyahu, anunciou ontem que está deixando a política. A declaração surpreendeu o país, já que o destino político de Barak parecia estar bem encaminhado após a ofensiva de oito dias de Israel na Faixa de Gaza ter terminado em trégua. O grupo palestino Hamas, que retomou ontem as negociações sobre o cessar-fogo, viu a decisão como prova de que o ataque israelense foi um desastre. Barak, de 70 anos, anunciou que se aposentará da política depois da formação do novo governo, após as eleições parlamentares do dia 22 de janeiro. Ele disse que pretende passar mais tempo com a família. O ministro disse ter "esgotado a prática política", pela qual nunca "sentiu uma paixão particular", e expressou sua intenção de abrir os cargos de liderança para "gente nova". "Há muitas formas de contribuir com o Estado, a política não é a única", explicou. Primeiro-ministro de 1999 a 2001, Ehud Barak assumiu a pasta da Defesa no início do último governo do atual premiê, Benjamin Netanyahu.

Mohammed Salem/Reuters

Palestinos usam túneis clandestinos para contornar bloqueio a Gaza Integrantes mais radicais do Likud, partido de Netanhayu, vinham pedindo sua substituição por ele não ter conseguido convencer os EUA a intervirem militarmente contra o Irã por suas ambições nucleares. Em comunicado, Netanyahu disse que "respeita a decisão do ministro da Defesa, Ehud Barak, e agradece a ele por sua colaboração no governo e aprecia muito sua longa contribuição para a segurança do Estado". Eleições - O pedido de demissão pode significar o fim da influência mais moderada sobre Netanyahu, que mantém vantagem nas pesquisas de intenção de voto e deve reeleger-se com certa facilidade se nada

mudar até o pleito de janeiro. Barak fez o anúncio mesmo depois de pesquisas mostrarem que seu Partido de Independência ganhou mais espaço após a campanha em Gaza. Apesar do tropeço nas enquetes, ele ainda poderia lutar por sobrevivência política. Pesquisas feitas antes da operação em Gaza não indicavam bons resultados para seu partido, em alguns casos sinalizando que mal conseguiria eleger um deputado para o Parlamento. Vida política - Militar com o maior número de condecorações das Forças Armadas do país, Barak entrou na política em 1995, como chanceler do governo de Yitzhak Rabin.

Como premiê, foi responsável pela retomada das conversas com a Autoridade Nacional Palestina, ao lado do então presidente Yasser Arafat. Desde então, ele adverte sobre o risco que Israel corre de aplicar um regime de apartheid nos territórios ocupados se não for criado um Estado palestino. Barak também decidiu pela retirada unilateral do Exército israelense no sul do Líbano, em 2000, após quase duas décadas de ocupação. Reação - O porta-voz do Hamas em Gaza, Fawzi Barhoum, disse que o anúncio prova que Barak falhou na supervisão dos aspectos políticos e militares de Operação Pilar de Defesa. "A renúncia ressalta o fracasso do governo israelense em atingir seus objetivos durante a operação", disse. Trégua - O grupo palestino e Israel retomaram ontem, com a mediação do Egito, as negociações sobre o cessar-fogo que encerrou a ofensiva israelense em Gaza na semana passada. As conversas não devem ser simples. O Hamas e o grupo Jihad Islâmico exigem o fim das restrições de Israel e do Egito à movimentação na fronteira de Gaza. Já Israel quer inibir o tráfico de armas para dentro do enclave palestino. (Agências)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 27 de novembro de 2012

c

9 Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo

ENDURECIMENTO Menores infratores devem receber penas maiores e ser transferidos para penitenciárias, defendeu ontem o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

idades

Clayton de Souza/Estadão Conteúdo

Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo

O secretário de Segurança Pública de São Paulo, Fernando Grella Vieira: aposta na integração das polícias.

O governador Geraldo Alckmin, para quem o menor infrator deve receber penas mais altas por seus crimes.

Grella prega união. Alckmin quer pena maior para menor infrator. Governo anuncia nova cúpula da polícia paulista e faz aposta na integração. Governador defendeu maior rigor com menores infratores.

A

integração entre as polícias Civil, Militar e Técnico-Científica e reuniões diárias em seu gabinete com os chefes das três polícias do Estado são a aposta do novo secretário de Segurança de São Paulo, Fernando Grella Vieira, para conter a crescente onda de violência que atinge a Capital e a Região Metropolitana. Entre a noite de sexta-feira e madrugada de ontem, 22 pessoas foram mortas na Grande São Paulo. Ontem, em entrevista concedida ao SPTV, da Rede Globo, Grella afirmou que “a sociedade espera uma polícia que aja conjuntamente, uma união de esforços para que as informações não se percam e para que tenhamos bons resultados”. Ao mesmo tempo, foram anunciados os nomes que compõem a nova cúpula da polícia paulista. O novo delegado-geral da Polícia Civil será Luiz Mauricio Blazeck, que assumirá o posto no lugar de Marcos Carneiro Lima. O novo comandante-geral da Polícia Militar será Benedito Roberto Meira, que entrará no lugar de Roberval França. Grella adiantou que o serviço de inteligência da polícia será reformulado e que o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que investiga todos os casos de morte ocorridos recentemente, será reforçado. Menores - O governador Geraldo Alckmin disse ontem que pretende aumentar a pena de menores que cometerem crimes graves. "Vamos fazer um trabalho para modificar a lei atual porque ela tem equívocos. O primeiro é que o menor fica no máximo três anos apreendido e sai com a ficha limpa, não importa quantos nem quais crimes cometa. A pena para crimes mais graves deve ser maior, para estabelecer um limite ao criminoso", disse. Alckmin também defendeu que os infratores sejam transferidos para penitenciárias especiais após completar 18 anos. Ele reforçou que a Fundação Casa foi feita para abrigar apenas crianças e adolescentes. "Em todos os lugares do mundo é assim. Não pode misturar com outros presos." Essa análise foi feita após o governador ter sido questionado sobre os 43 internos que fugiram anteontem de uma unidade da Fundação Casa. Alckmin afirmou que ao menos três deles tinham mais de 18 anos e não poderiam estar lá e que os infratores maiores de idade recapturados assinarão um Boletim de Ocorrência e serão transferidos para penitenciárias. (Agências)

MP denuncia PMs por execução

O

Ministério Público denunciou na sexta-feira passada os cinco policiais militares envolvidos na morte do servente Paulo Batista do Nascimento, de 25 anos. O crime aconteceu no dia 10 de novembro no bairro de Campo Limpo, na zona sul. A ação dos policiais foi filmada por uma testemunha. Foram denunciados por ho-

micídio duplamente qualificado o tenente Halston Kay Tin Chen, 24, os soldados Diogenes Marcelino de Melo, 37, Jailson Pimentel de Almeida, 39, Marcelo de Oliveira Silva, 32, e Francisco Anderson Henrique, 32. O promotor Felipe Eduardo Levit Zilberman também pediu a prisão preventiva dos policiais, que estão presos

temporariamente no presídio Romão Gomes, da Polícia Militar. Na denúncia, o promotor aponta os soldados Silva e Almeida como os autores dos disparos que mataram o servente. Para Zilberman, os policiais cometeram o "crime por motivo torpe, por vingança, querendo fazer justiça com as próprias mãos e, além disso, não deram chance de

defesa à vítima." Imagens feitas por um cinegrafista amador com um aparelho celular e divulgadas pelo Fantástico, da Rede Globo, revelaram que a morte de Paulo não foi como os PMs contaram. O suspeito estava dominado quando foi baleado por um dos policiais. De acordo com a Polícia Civil, Paulo recebeu três tiros. (Folhapress)

Tonny Campos/Estadão Conteúdo

ATO PELA PAZ – Diversos representantes da sociedade civil, além de líderes religiosos e de sindicatos reuniram-se na manhã de ontem no Pátio do Colégio, em uma manifestação contra a onda de violência que atinge a cidade. O protesto "São Paulo quer Paz" foi realizado em frente ao Marco da Paz, idealizado pelo assessor especial da presidência da Associação Comercial de São Paulo, Gaetano Brancati Luigi.

Criança se afoga em piscina da escola

U

ma criança de três anos morreu na manhã de ontem quando participava da aula de natação na escola onde estudava em Moema, bairro da zona sul. Bernardo Giacomini Gonçalves estava na aula com outras dez crianças de sua sala na escola CEB (Centro Educacional Brandão) - Comecinho de Vida. O colégio, que existe há 40 anos, oferece do berçário ao ensino fundamental e ocupa meio quarteirão. A aula de natação é obrigatória para os estudantes a partir de dois anos e está inclusa na mensalidade, que no ano que vem chegará a R$ 2.800. Os alunos eram acompa-

nhados por uma professora e duas instrutoras, mas, no momento do acidente, uma das instrutoras havia ido buscar uma criança na portaria. Segundo a polícia, as atividades já haviam sido encerradas e as crianças eram conduzidas para o vestiário quando a professora viu que Bernardo estava na água. Ela saltou na piscina, retirou-o e prestou os primeiros socorros. O pai da criança, o juiz Aléssio Martins Gonçalves, foi chamado e seguiu com o filho em uma ambulância do Samu para o Hospital São Paulo, mas o garoto não resistiu. A delegada Ancilla Vega vê indícios de negligência.

A professora Raquel Campos, 36, e a instrutora Francine Almeida, 28, foram indiciadas sob suspeita de homicídio culposo (sem intenção). Elas pagaram fiança de R$ 10 mil cada e seriam liberadas à noite. O advogado da escola, que está prestando auxílio às duas, não se manifestou. Na delegacia, o diretor do colégio, Márcio Brandão, disse que os fatos estão sendo apurados. "Vamos colaborar o máximo possível para esclarecer tudo e assumir a responsabilidade que seja nossa." No site da CEB, a direção publicou nota de pesar em que diz que as circunstância do acidente "serão rigorosamen-

te apuradas". Afirma que "o aluno foi imediatamente atendido por profissionais da escola, treinados e certificados como socorristas pela American Heart Association, e em seguida pela equipe do Samu". O Hospital São Paulo informou que Bernardo chegou sem vida à unidade. Não existe no Brasil uma regulamentação específica que garanta a segurança de crianças em piscinas. A ausência de normas para aulas de natação, tanto estruturais quanto em relação aos profissionais, deixa a cargo de cada local a definição das medidas de segurança. (Folhapress)

"Nenhuma morte ficará sem esclarecimento"

N

o dia de trocas nos comandos das polícias Civil e Militar de São Paulo, o novo secretário estadual de Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, afirmou que vai agilizar as investigações sobre as mortes que ocorram nos últimos dois meses na Capital, na Grande São Paulo e em outras cidades do estado. "Nenhuma morte ficará sem esclarecimento", afirmou Grella. De acordo com o novo secretário, as investigações a cargo do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), da Polícia Civil, serão reforçadas para aumentar a eficiência nas investigações. Grella disse que ainda nesta semana será implantado um mecanismo para viabilizar a presença da Polícia Científica no local do crime "imediatamente" após a ação. "É indispensável para a descoberta da verdade a rapidez na chegada da Polícia Científica, preservando o local e recolhendo as provas. Quanto maior a demora, mais difícil para se descobrir o que, de fato, aconteceu", afirmou. Roubo em residência – Dois suspeitos morreram e outros dois foram presos em um assalto a residência ocorrido por volta da 0h30 de ontem na rua Ursa Menor, em São Mateus, na zona leste. Segundo a polícia, a casa foi invadida por cinco ladrões, mas uma criança conseguiu escapar e avisar uma equipe da Polícia Militar que fazia ronda pela região. Quando a polícia chegou ao imóvel, os assaltantes tentaram escapar pulando o telhado. Dois deles trocaram tiros e acabaram atingidos. Um morreu no local e outro no hospital São Mateus, para onde foi socorrido. Um dos integrantes da quadrilha conseguiu fugir. Interior – Um ônibus do transporte coletivo municipal foi incendiado por criminosos no final de semana, em Sorocaba. Por volta das 23h de domingo, três homens armados e encapuzados renderam o motorista no ponto final da linha, mandaram que descesse e atearam fogo usando combustível. Ninguém ficou ferido e os bandidos fugiram. (Agências)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

10

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Pratos à mesa

www.dcomercio.com.br

O designer italiano Franscesco Mugnai selecinou em seu blog 14 maneiras criativas de colocar a mesa para refeições descontraídas ou solenes. Em todas elas, as estrelas da mesa não são as louças nem os talheres, mas os "placemats", os famosos "jogos americanos". Entre as ideias mais inusitadas, a de utilizar velhos discos de vinil no lugar de toalhas. http://bit.ly/T0QwyD Ruben Sprich/Reuters

Aprecie com moderação O ditado 'In vino veritas' já serviu para muitas pessoas justificaram ações e palavras de dar vergonha e qualquer sóbrio. Pensando nisso, um internauta anônimo criou o falso rótulo ao lado onde se lê: "Não deixe esta garrafa servir de inspiração para ligar para seu (sua) ex numa tentativa

patética de reatar. Algumas ótimas uvas morreram para a produção deste vinho. Mostre algum respeito!" A marca do vinho é falsa também. Soggy Bottom Boys é a banda de um filme com George Clooney (E aí, meu irmão, cadê você?, dirigido por Ethan e Joel Coen).

Festa da cebola "Disfarçadas" de relógios, cebolas são exibidas no "Zibelemaerit" em Berna, na Suíça. Desde o século 15, comerciantes locais dedicam a quarta segunda-feira de novembro ao vegetal.

http://bit.ly/R5ovdH

T ECNOLOGIA R ECORDE

A RTE

Difícil viver sem Google

F O maior chocolate do mundo Andrew Farrugia foi o responsável por criar este trem que entrou para o livro Guinness dos recordes como a maior estrutura de chocolate do mundo. São 34 metros de chocolate belga. O trabalho foi concluído em 700 horas. http://bit.ly/Qj2mY7

oi só por uma hora, e apenas para alguns usuários no Brasil, mas a queda dos serviços do Google ontem provocou uma avalanche de reclamações de internautass nas redes sociais. Os usuários reportaram a impossibilidade de fazer buscas e também de usar outros serviços da gigante da internet, como Google Reader, GTalk e YouTube. Aplicativos mobile como Google Now e Google Drive também ficaram fora do ar e empresas que utilizam o sistema de gerenciamento de e-mails do Gmail ficaram impossibilitadas de receber e enviar mensagens. Por volta das 17h30 todos os serviços já estavam normalizados. Em um comunicado, o

Google declarou: "Soubemos que alguns usuários tiveram problemas para acessar algumas de nossas ferramentas, mas não encontramos problemas em qualquer serviço até agora. Continuamos monitorando nossos sistemas, e avisaremos sobre qualquer novidade." No Facebook e no Twitter, o "Google fora do ar" foi o tema mais comentado por volta das 16h30 de ontem. Piadinhas como "O que aconteceu com o Google em 26/11/2012? Pesquisar na Barsa." ou "O Google está fora do ar, começou o fim do mundo", além da hashtag #voltaGoogle ganharam a atenção dos internautas. Em meio ao "apagão" do principal sistema de busca na

David Parker/Reuters

P OLÍTICA

SURPRESA Rainha Elizabeth, da GrãBretanha, conversava ontem com um atirador do regimento da cavalaria durante visita a Combermere Barracks, Windsor, sul da Inglaterra. O atirador vestia um dos trajes de camuflagem das tropas.

A primeira contra-almirante do País Em uma cerimônia rápida, Dalva Maria Carvalho Mendes se tornou ontem a primeira mulher da história a ocupar um cargo de oficial general das Forças Armadas. Ela recebeu a patente de contra-almirante na manhã de ontem, após ter sua promoção assinada pela presidente Dilma Rousseff na sexta-feira. A promoção foi decidida na própria sextafeira, entre Dilma, o ministro

da Defesa, Celso Amorim, e os comandantes das Forças Armadas Julio Soares de Moura Neto (Marinha), Enzo Martins Peri (Exército) e Juniti Saito (Aeronáutica). O posto de contra-almirante é o terceiro mais importante da Marinha, simbolizado por duas estrelas. O almirantede-esquadra tem quatro estrelas. O posto de cinco estrelas só é assumido em caso de guerra.

C A R T A Z

TEATRO

E M

internet, os internautas utilizaram as redes sociais também para compartilhar possíveis soluções para o problema. As dicas principais dos internautas para enfrentar a falta do serviço eram, principalmente, optar pelos concorrentes Yahoo e Bing para buscas e o Vimeo para vídeos. Outra dica compartilhada foi a utilização dos endereços numéricos "http://173.194.73.147" e "http://173.194.42.24", pois aparentemente o problema era com alguns números de DNS (Domain Name System Sistema de Nomes de Domínios) da gigante da internet. Até a noite de ontem as causas da queda no serviço não haviam sido divulgadas pela empresa.

Companhia [pH2]: estado de teatro exibe o espetáculo 'Átridas' no Sesc Pinheiros. Rua Paes Leme, 195, Pinheiros. 21h. R$ 10. Y OUTUBE

Coreano Psy bate recorde de exibições O clipe de Gangnam Style, do rapper sul-coreano Psy, se transformou no clipe mais visto da história do YouTube após superar o hit Baby, que até o momento mantinha Justin Bieber no topo desta lista. Em menos de quatro meses, o vídeo de Psy, que recentemente levou o prêmio de melhor clipe no MTV Europe Music Award, obteve 824,6 milhões de visualizações. Baby teve 20 milhões de exibições a menos. Psy também mantém o recorde de clipe que mais recebeu a qualificação "gostei".

Insetos mecânicos Restos de relógios são peças de quebra-cabeças para o joalheiro Justin Gershenson-Gates. Ele desmonta tudo e usa "os restos" para reinventar insetos que levam horas até serem idealizados e montados. Como ele não gosta de deixar nenhuma escultura pela metade, já ficou até 12 horas trabalhando em algumas de suas criações. http://bit.ly/Sm4j5O

M ÍDIA

Joelmir Beting sofre AVC O comentarista econômico e jornalista Joelmir Beting sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico no domingo. Beting, de 75 anos, está internado, em estado grave, no hospital Albert Einstein. De acordo com boletim médico divulgado ontem à noite, o comentarista da Band está sedado e respira com a ajuda de aparelhos. Beting já estava internado no hospital desde o dia 22 de outubro para tratar de uma doença autoimune nos rins. Ele já trabalhou nos jornais Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, TV Globo e atualmente é comentarista de economia do Jornal da Band. L OTERIAS

A arte de passar roupa A ideia é de um comercial da DDB de Moscou para o ferro de passar roupas Azur, da Philips: um artista anônimo reproduzir imagens icônicas no lençol, usando o ferro como 'ferramenta'. http://bit.ly/QmfL1A

O processo de criação desta e de outras telas pode ser acompanhado no link ao lado, onde é possível ver o vídeo do comercial russo.

Com dobras no tecido e o ferro de passar o artista recria clássicos da pintura, como 'A moça com o brinco de pérola', de Vermeer.

Concurso 834 da LOTOFÁCIL 02

04

07

08

09

10

11

14

16

18

19

20

21

22

23

Concurso 3054 da QUINA 10

50

55

65

77


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 27 de novembro de 2012

e

11 PESQUISA Confiança do consumidor recua 1,4% em novembro, diz FGV.

conomia

EUA Lehman Brothers vai vender a Archstone por US$ 6,5 bi.

Leão reduz arrecadação com queda do lucro das empresas Receita Federal aponta queda neste ano no recolhimento de tributos como o Imposto de Renda da Pessoa Jurídica. Para economista, política econômica não conseguiu reverter desaceleração do País e empresas faturaram menos.

Renato Carbonari Ibelli

A

s empresas brasileiras registram queda significativa na lucratividade no acumulado deste ano. Um indicativo dos problemas com o faturamento é a redução da arrecadação do Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL) que tem sido registrada pela Receita Federal. Com relação a esses tributos, corrigidos pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do início deste ano até outubro, as empresas recolheram R$ 4,7 bilhões a menos do que em igual período de 2011. Os problemas de faturamento, segundo o economista Amir Khair, evidenciam que as medidas adotadas pelo governo para estimular a economia não têm surtido o efeito esperado. O que mais preocupa é que o ritmo das perdas na lucratividade se acentua ao longo do ano. Após um primeiro trimestre promissor, a arrecadação do IRPJ e da CSLL passou a registrar quedas seguidas. Desde abril, a comparação entre iguais meses de 2012 e 2011 só foi positiva em setembro. Se for computado apenas este período de sete meses de quedas mais fortes – entre abril e outubro –, a comparação com igual período de 2011 mostra redução de R$ 6,2 bilhões na soma da arrecadação dos dois tributos, o equivalente a uma queda de 11,5%. É importante destacar que essas comparações não consideram um valor de R$ 5,8 bilhões pago em julho de 2011

Os bancos privados não reduziram quase nada suas taxas, apesar de o governo tentar ‘dar o exemplo’ com a Caixa e o BB. AMIR KHAIR, ECONOMISTA

pela mineradora Vale por conta de uma ação judicial, que poderia distorcer o confronto dos dados. À época, esse total foi contabilizado como receita de CSLL. Est ímulo – A queda na lucratividade das empresas acontece mesmo com o governo adotando medidas de estímulo à economia. Ao longo deste ano, a gestão Dilma Rousseff reduziu a alíquota do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI) para alguns setores, como o automotivo e o de linha branca. Além disso, desde agosto deixou de recolher o INSS na folha de pagamento de diversos segmentos, passando a tributar um percentual sobre o faturamento das empresas, como previsto pela Medida Provisória (MP) 563/2012. Essas medidas reforçaram ações mais amplas que abrangeram a

Governo já perdeu R$ 10,7 bilhões neste ano

A

arrecadação federal registrou a quinta queda seguida em outubro. No mês, a arrecadação atingiu R$ 90,5 bilhões, uma redução de 3,27% na comparação com igual mês do ano passado, sendo os valores corrigidos pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Os dados foram divulgados ontem pela Receita Federal. No acumulado do ano até outubro, a arrecadação soma R$ 842,3 bilhões, o que configura crescimento real de 0,70%, em comparação com igual período de 2011. As desonerações fiscais resultaram em queda de R$ 2,4 bilhões na arrecadação de outubro. Ao longo de 2012, o

impacto das medidas do governo federal de estímulo à economia é de perda de R$ 10,7 bilhões, segundo dados também divulgados pela Receita Federal. Desoneração – Somente a desoneração da alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para automóveis teve um impacto de 45,2% no prejuízo computado acima. Em outubro, a maioria dos tributos registrou variação real negativa em relação a 2011, com destaque para a queda de 24,63% no IPI, de 22,52% no Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) e de 13,77% no Imposto de Renda Total. O Leão precisou apertar o cinto. (RCI)

Ganhos menores nas S.A.

O

lucro das principais empresas brasileiras na Bolsa recuou 8,6% no terceiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo análise da consultoria Economatica, a soma dos resultados de 327 companhias de capital aberto alcançou R$ 37,8 bilhões. Em 2012, o mesmo conjunto havia alcançado um lucro de R$ 41,4 bilhões. O resultado foi afetado pela forte desaceleração no desempenho da Vale, que sofreu uma queda de 57,8% no lucro do trimestre (R$ 3,32 bilhões). Descontado a mineradora, o lucro das 326 com-

presas que buscavam papéis do governo", diz. O desinteresse pelos títulos públicos apareceria implícito na arrecadação do IRPJ, onde os lucros resultantes desses investimentos teriam de aparecer. Em outubro, por exemplo, o arrecadado para o IRPJ foi 11, 47% inferior ao observado em igual mês de 2011. A queda no faturamento das empresas foi apontada pela Receita como um dos principais motivos das quedas subsequentes da arrecadação. Outubro foi o quinto mês seguido de perdas. Para o economista, o governo previa perder arrecadação ao desonerar a folha e reduzir o IPI. Porém, esperava recuperar parte do "prejuízo" ao estimular o consumo e, consequentemente, a produção, o que não tem ocorrido na proporção adequada. "Mesmo com ajustes no câmbio, boa parte do consumo é direcionada aos produtos importados. Estimo que perdemos um ponto percentual no PIB (Produto Interno Bruto) para os importados", explica Khair. O estímulo adequado à economia, segundo ele, demandaria ações mais "corajosas" sobre o câmbio, para que o dólar chegue a R$ 2,5, o que daria mais fôlego à produção local diante dos importados que entram no País. Além disso, Khair aponta que a Selic deveria estar no nível da inflação e as taxas dos bancos, consideradas por ele o principal freio da economia, deveriam ser reduzidas. "Os bancos privados não reduziram quase nada suas taxas, apesar de o governo tentar ‘dar o exemplo’ com a Caixa e o Banco do Brasil."

panhias (R$ 34,53 bilhões) consideradas no levantamento, é 3% superior à cifra do terceiro trimestre de 2011. O desempenho da Vale foi impactado pelos preços menores de minério de ferro e a desaceleração no consumo, em especial pela China. O setor bancário representou a maior fatia da soma entre as empresas apesar da queda na comparação com o ano anterior. Os 25 bancos considerados tiveram um lucro conjunto de R$ 11,29 bilhões, 8,24% abaixo do mesmo período de 2011. (Fol hapress)

desvalorização do real frente ao dólar e a redução da taxa básica de juros (Selic). "Evidentemente as medidas não estão funcionando. O governo não conseguiu reativar a economia", diz Khair, pa-

ra quem muitas ações acabaram saindo pela culatra. A própria queda da Selic, segundo o economista, estaria interferindo negativamente na lucratividade das empresas. Segundo Khair, com a Se-

lic reduzida, as empresas perderam o interesse na compra de títulos públicos. "Parte do lucro das empresas é operacional e outra parte é financeiro. Esse último foi reduzido significativamente para em-

Black Friday: avaliação positiva. Apesar de denúncias sobre maquiagens de preços, promoção foi considerada um sucesso. Almeida Rocha/Folhapress

O

comércio eletrônico brasileiro faturou mais do que o esperado com a terceira edição da "Black Friday" no Brasil, montante recorde para um único dia de vendas, ao oferecer descontos de até 80% em produtos de diversos segmentos, apesar de problemas como apagão em uma parcela dos sites participantes e maquiagens de preços. Segundo levantamento da ClearSale, empresa especializada em autenticação de compras virtuais, as vendas online no dia 23 de novembro somaram R$ 217 milhões, mais que o dobro em relação aos R$ 100 milhões apurados um ano antes. O portal Busca Descontos, que trouxe ao Brasil o evento herdado dos norteamericanos e reúne as ofertas em um único site (www.blackfriday.com.br), projetava R$ 135 milhões para as 24 horas de vendas. No Brasil, a edição deste ano da Black Friday teve mais de 300 sites participantes – mais de seis vezes o número de 2011. "A Black Friday Brasil superou nossas expectativas, tanto em vendas como na repercussão. As lojas que

Consumidores disputam produtos na sexta-feira, dia 23, em São Paulo. souberam aproveitar a data venderam muito", afirmou o presidente do Busca Descontos, Pedro Eugênio. Ao todo, foram realizados 541.486 pedidos, com ticket médio de R$ 401, sendo que as categorias mais buscadas foram eletrônicos, informática, celulares, eletrodomésticos e games. Mas a repercussão da data não teve saldo tão favorável quanto o previsto, resultando em um cenário de queixas por parte de consumidores. O Busca Descontos disse ter retirado

do ar mais de 500 ofertas maquiadas. "Os varejistas que promoveram ofertas maquiadas foram repudiados pelas críticas dos consumidores", disse Eugênio. Segundo ainda esse site, na primeira hora de abertura foram registrados mais de 75 mil acessos simultâneos, sete vezes superior ao volume visto no ano passado. Os sites das principais varejistas participantes do evento sofreram lentidão causada pelo congestionamento.

Empresas como a B2W, dona dos sites Submarino, Americanas.com e Shop Time, admitiram que o "surpreendente aumento de visitas... causou dificuldades de compras para alguns clientes", apesar do preparo para o alto volume de acessos. Nos Estados Unidos, a Black Friday é uma das datas mais importantes para o varejo e envolve também lojas físicas, onde os consumidores fazem fila à espera da abertura das portas. (Agências)


12 -.ECONOMIA

DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 27 de novembro de 2012


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 27 de novembro de 2012

e

13 Governo volta a estudar a construção de trechos do trem-bala ligando São Paulo a Curitiba, Brasília e Belo Horizonte.

conomia Tasso Marcelo/Estadão Conteúdo

PAC inteiro não resolveria déficit de infraestrutura, admite o governo. Presidente da Empresa de Planejamento Logístico diz que apesar dos problemas, programa federal mudou o patamar de investimentos públicos no setor de transportes.

A

execução do total dos investimentos anuais previstos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) não seria suficiente para reverter o déficit de infraestrutura do País, afirmou o presidente da Empresa de Planejamento Logístico (EPL), Bernardo Figueiredo. Segundo ele, apesar das críticas quanto à lenta execução do PAC, o programa foi fundamental para mudar o patamar de investimentos públicos no setor de transportes de R$ 1 bilhão para R$ 20 bilhões por ano. "Mas mesmo que a gente executasse 100% do PAC não seria suficiente para recuperar o déficit de infraestrutura no País", disse, ressaltando que o plano desencadeou um processo que revelou as fragilidades do setor público na execução de investimentos, com falta de projetos executivos, licenciamento ambiental e até de pessoal técnico. Figueiredo afirmou que a EPL tem justamente a missão de propor estudos e fazer a avaliação da infraestrutura para eliminar déficits de forma permanente. "Essa ação tem de ser continua", disse. Tr e m- b a l a – O governo voltou a estudar a construção de trechos ligando São Paulo a Curitiba, Brasília e Belo Horizonte pelo Trem de Alta Velocidade (TAV), segundo Figueiredo. "Com a EPL vamos reto-

20 bilhões de reais por ano é quanto o governo está aplicando na área dos transportes, contra R$ 1 bilhão, antes do PAC.

mar e fazer o estudo de viabilidade das outras ligações", disse, em palestra na Câmara de Comércio Americana no Rio de Janeiro. Esses trechos já estavam previstos no lançamento do PAC, mas não tiveram andamento. De acordo com o executivo, ainda não há uma estimativa dos custos desse projeto. Figueiredo calcula que o valor da tarifa média para viagens no trem-bala fique entre R$ 150 e R$ 200, abaixo da tarifa máxima prevista a preços de hoje, de R$ 250. Ele afirmou que a publicação do edital de licitação do TAV deverá sair até o dia 30. Segundo Figueiredo, não houve atraso e o Tribunal de Contas da União (TCU) já se pronunciou a respeito, mas precisa levar o edital ao plenário de ministros. "É preciso respeitar

os ritos do TCU", disse, afirmando que o lançamento foi só adiado para o dia 29 ou 30. O edital de concessão trará como prazo máximo para a entrega de infraestrutura da via do trem ao operador o ano de 2019. Mas a meta do governo é antecipar isso para que o TAV entre em atividade já em 2018. A partir da entrega da infraestrutura, o operador selecionado em leilão terá seis meses para dar início à operação do trem-bala entre Rio e São Paulo. "Estou com uma meta minha de entregar (a infraestrutura) até 2018. Quero ganhar dois anos", afirmou. O projeto de infraestrutura é considerado crítico para o cumprimento do cronograma do TAV e a estimativa do governo é de que leve cinco anos para ser implantado. De acordo com Figueiredo, a previsão, hoje, é que a parte de infraestrutura responda por R$ 27 bilhões do total de investimentos do trem-bala, enquanto a operação demande R$ 8 bilhões, somando R$ 35 bilhões. Em 2013, a EPL definirá se a parte estrutural do projeto será realizada por Parceria Público-Privada, concessão ou mesmo obra pública, o que poderia acelerar os trabalhos. A ideia é que a EPL divida a parte de infraestrutura por segmentos e contrate mais de uma empresa para agilizar o processo. (Agências)

Competitividade brasileira melhorou, segundo a Fiesp.

O

Brasil subiu uma posição no Índice de Competitividade das Nações, medido pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (ICFiesp), e que avalia dados de 43 países. O País passou do 38º para o 37º lugar, somando 22,5 pontos, contra os 22,4 pontos anteriores. De acordo com o diretor do Departamento de Competitividade e Tecnologia da Federação das Indústrias, José Ricardo Roriz Coelho, o aumento de investimentos, as reservas cambiais, os gastos com educação como percentagem do Produto Interno Bruto e a redução dos juros colaboraram para o resultado melhor do Brasil. Em contrapartida, as exportações menores de manufaturas e de produtos de alta tecnologia impediram que o País tivesse melhor posição nesse ranking. "Apesar de a crise internacional dificultar muito as exportações, no Brasil subiram muito as importações, enquanto o avanço das exportações está baseado em produtos de baixo valor agregado", comentou o diretor da Fiesp. "Outros países emergentes pelo menos

mantiveram suas posições no comércio exterior, como a Coreia do Sul e a China, que se tornou a maior exportadora de produtos de alta tecnologia do mundo, à frente dos Estados Unidos e da Alemanha. Isso era inimaginável há dez anos", comentou. Coelho afirmou que o governo da presidente Dilma Rousseff vem adotando medidas "corajosas e surpreendentes", que vão ajudar as condições estruturais da indústria e do País na melhoria da competitividade nos próximos anos. "A mudança mais sensacional foi a redução do patamar da taxa básica de juros Selic, que caiu para 7,25% ao ano, e não mexeu em nada com a inflação", destacou. Outro elemento que ele ressaltou foi a mudança do patamar de câmbio, que saiu R$ 1,70 para R$ 2, sem provocar pressões de alta expressiva sobre os preços. "Além disso, contamos com mudanças relevantes, como a redução dos custos de energia para empresas e famílias, que são dos mais altos do mundo", citou Coelho. "E também é preciso destacar as desonerações da folha de

pagamento para diversos setores produtivos, o que é significativo, dado que no Brasil a carga tributária é muito elevada e retira competitividade da economia", completou. Investimentos – O diretor da Federação das Indústrias comentou que se nada fosse feito pelo governo em relação ao câmbio, juros e desonerações tributárias, a participação da indústria de transformação no PIB cairia dos atuais 13,6% para 9,3% em 2029. Em 1985, essa fatia era de 27,2%. Na avaliação do executivo, para que a competitividade brasileira melhore nos próximos anos será fundamental que os investimentos atinjam pelo menos 25% do PIB e que a participação da indústria de transformação aumente em relação à produção de riquezas. "Os anos de melhor desempenho do crescimento da economia do Brasil foram aqueles nos quais a indústria de transformação apresentou maior expansão. E isto ocorre porque o setor gera muitos empregos melhor remunerados e dá uma contribuição muito relevante para a geração de tecnologia e inovação", disse. (Estadão Conteúdo)

Elevador do Complexo Rubem Braga, no morro do Cantagalo, no Rio de Janeiro, obra feita dentro do PAC.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

14

e

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Investimentos da Vale e do Sebrae nas parcerias com pequenas e médias empresas chegam a quase R$ 16 milhões.

conomia

Explosão de shoppings preocupa Membros do Conselho de Varejo da ACSP chamam a atenção para o número excessivo de centros de compras a serem lançados em breve no País L.C.Leite/LUZ

Paula Cunha

O

segmento de shopping centers tem registrado crescimento expressivo em consequência do aquecimento da economia nos últimos anos. Neste final de 2012, a expectativa de inauguração de novos centros de compras reflete este quadro. Na última reunião do Conselho de Varejo da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), empreendedores do setor de construção anunciaram nada menos que cinco novos projetos, alguns localizados numa mesma cidade. Em razão disso, os representantes das redes varejistas que fazem parte do Conselho expressaram sua preocupação diante de tantos lançamentos com expectativa de inauguração em datas muito próximas umas das outras e da saturação que pode afastar os consumidores, ao invés de atraílos. Na cidade de Petrolina (PE), por exemplo, há três projetos em andamento. Nelson Kheirallah, vice-presidente da ACSP e coordenador do Conselho de Varejo, ressaltou a importância do trabalho do grupo em suas ações para encaminhar as reivindicações dos representantes das redes varejistas de um processo mais racional de lançamento e inaugurações de novos shopping centers em todo o Brasil aos representantes da indústria de construção destes empreendimentos. Durante o encontro, Leonardo Pifano, que representou o Grupo Semma, empresa de administração de shopping centers que participará da construção tanto do Vitória Park Shopping (em Vitória do Santo Antão, PE) quanto do Petrolina Park Shopping, lembrou que os dois empreendimentos já contam com toda a documentação exigida para a construção. Segundo ele, o grupo realizou um estudo de viabilidade do local e de seu

Apenas na cidade pernambucana de Petrolina há três projetos para o lançamento de shopping centers, o que poderia inviabilizar todos eles, em teoria. entorno e acredita no seu potencial de desenvolvimento. Ao mesmo tempo, a Enashop já tem a data definida para inaugurar o Petrolina Shopping em julho de 2014. O complexo é composto não apenas do centro de compras, mas também de uma universidade e um centro clínico. O empreendimento de compras contará com 170 lojas, estacionamento com 1,6 mil vagas e área construída de 51,5 mil metros quadrados, cinco lojas âncoras, seis megastores, quatro restaurantes, um complexo multiplex com oito salas de cinema e um hipermercado. Os investimentos serão de R$ 73,6 milhões. Para Naildo Macedo de Oliveira, sócio diretor da Enashop, o grupo decidiu desenvolver o projeto nesse município pernambucano porque seus estudos indicaram que

os outros estabelecimentos da área não atendem mais as necessidades dos consumidores, que desejam, além de um shopping center bem estruturado, outros tipos de comércio próximos para facilitar o seu dia-a-dia. Ainda em Petrolina, o Projeto Complexo Nassau lançará no segundo semestre de 2014 mais um shopping com 250 mil metros quadrados. Além disso, o grupo tem intenção de incrementar o projeto com uma área residencial, hotel e

supermercado em seu entorno. Seu representante Marcos Romiti, sócio diretor da Real Estate Partners, explicou que estes anexos têm prazo de construção e inauguração de cinco anos. Região Sul – A mesma situação observada no Nordeste também acontece em Santa Catarina. A Saphyr Shopping Centers já adquiriu um terreno em Criciúma de 80 mil metros quadrados e iniciou as obras de construção do empreendi-

mento que prevê também um plano de expansão de mais 40 mil metros quadrados em prazo ainda a ser definido. Seu diretor executivo, Paulo Stewart, explicou que o diferencial do novo espaço será o de priorizar as áreas de lazer, que são insuficientes no município catarinense. A expectativa dos organizadores é de atender 192 mil pessoas. De olho no mesmo público, o Parque Shopping Criciúma terá área de 31 mil metros quadrados e será inaugurado

no primeiro semestre de 2015. As obras têm início marcado para o primeiro semestre do próximo ano. Paulo Carneiro, diretor executivo da Paulo Carneiro e Associados, afirmou que a renda média dos habitantes da cidade é de R$ 3,8 mil, o que justifica a existência de mais de um empreendimento. Inicialmente, a composição de lojas será de 40% para as âncoras (grandes redes) e 38% para as satélites (cadeias menores e empreendimentos individuais).

BB vai unificar área de seguros

O

Banco do Brasil quer criar uma empresa na área de seguros, previdência aberta e capitalização, que se chamará BB Seguridade, de acordo com o Conselho de Administração da instituição federal. Com isso, a direção pretende consolidar, sob uma única sociedade, todas as atividades do banco nos ramos de seguros, capitalização e previdência complementar aberta. Para o banco, com uma única companhia será possível obter ganhos de escala nas operações, reduzir custos e despesas no segmento de seguridade e ampliar a atuação da atual BB Corretora de Seguros e Administradora de Bens. O banco passará a comercializar produtos de terceiros, nos ramos onde não possui acordos de exclusividade com empresas parceiras. Segundo a diretoria, a ideia é que a BB Seguridade seja uma companhia aberta. Sendo assim, o BB pretende, em 2013, promover uma oferta

pública primária e secundária de ações de emissão da nova companhia na Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros (BM&FBovespa), no chamado Novo Mercado (que exige mais transparência das empresas e compromissos que garantem maior equilíbrio de direitos entre acionistas). O banco quer ainda expandir operações com corretagem de seguros para os ramos de planos odontológicos e de saúde, utilizando a rede de distribuição do BB e outros canais. A ideia é inclusive atender a não correntistas do banco. Inicialmente, a BB Seguridade não atuará como uma seguradora de saúde, não assumindo, dessa forma, riscos de operações de seguro saúde. "A presente comunicação não deve ser considerada como anúncio de oferta (de ações) e a realização da mesma dependerá de condições favoráveis dos mercados de capitais nacional e internacional", disse o banco, em nota oficial. A BB Seguridade terá 100% da BB Seguros,

que engloba as participações acionárias do Banco do Brasil na BB Mapfre SH1 (seguros de pessoas), BB Mapfre SH2 (seguros de patrimônio), BrasilPrev (previdência) e Brasilcap (capitalização). Em todas essas empresas, a BB Seguros possui quase 50% do capital votante e entre 50% e 74,9% do capital total. Abaixo da BB Seguridade ficará a BB Cor Participações, nova holding a ser formada que deterá participação acionária no capital da BB Corretora e, eventualmente, no de outras sociedades que atuem no mercado como corretoras na comercialização de seguros, previdência aberta, capitalização e planos de saúde e odontológicos. O processo de reorganização dos negócios de seguros do banco começou em agosto de 2008 e envolve uma série de parcerias. Entre os sócios do BB estão, além da Mapfre, o Principal Financial Group do Brasil e a Icatu. As ações do banco reagiram bem à informação. (Agências)

Vale amplia parcerias com MPEs

A

Vale e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) preveem aumento de 50%, até o final de 2013, no número de micro e pequenas firmas envolvidas na cadeia produtiva da companhia, segundo nota divulgada ontem. A parceria entre Vale e o Sebrae, iniciada há dois anos, previa inicialmente o envolvimento de mil empresas com a mineradora. Mas essa meta já foi ultrapassada. "O objetivo é beneficiar 1,5 mil empresas até o fim de 2013 em oito Estados", afirmou a Vale. Os investimentos da mineradora e do Sebrae na iniciativa, que inclui uma contrapartida das empresas participantes, são de R$ 15,8 milhões. "A ideia central da parceria é preparar os pequenos negó-

Marcos d'Paula/Estadão Conteúdo

Mineradora já utiliza os serviços de mais de mil pequenas empresas cios para fornecerem bens e serviços à Vale. Quando um micro ou pequeno fornecedor se qualifica e se cadastra numa empresa como a nossa, ele se credencia a se tornar um fornecedor de outras grandes empresas também. A partir

daí, ele conquista autonomia, potencial de mercado e desenvolvimento", disse Fábio Feijó, gerente geral de Suprimentos da mineradora. O Sebrae diagnostica a situação das micro e pequenas empresas que já negociam

com a Vale e desenvolve um plano de qualificação para que possam suprir a demanda. "Cada grande empresa tem suas necessidades específicas, com requisitos de compra e distribuição de seus produtos, por isso o Sebrae faz a ponte", disse o presidente da instituição, Luiz Barreto. O projeto da Vale com o Sebrae faz parte do programa Inove, lançado pela companhia em 2008, voltado para a qualificação de fornecedores, especialmente os pequenos e médios. Desde o início do Inove foram liberados R$ 1,3 bilhão em financiamentos e créditos antecipados, em parceria com instituições financeiras, beneficiando mais de 450 empresas de pequeno e médio porte que fornecem para a Vale. (Estadão Conteúdo)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 27 de novembro de 2012

e Dilma vetará parte da lei dos royalties

15

O movimento "Veta, Dilma" é contra o projeto de lei 2.565, que prevê a redistribuição dos royalties do petróleo no País.

conomia

Presidente pretende garantir a Estados produtores de petróleo os ganhos de 2011. Desta forma, quer encerrar a polêmica nacional que já preocupa a Petrobras. Wilton Juniores/Estadão Conteúdo s

co/Folhapres

Daniel Maren

Luiz Gomes/Folhapress

A manifestação no Rio de Janeiro teve apoio dos governos do Espírito Santos e de São Paulo. No alto, o prefeito Paes, a atriz Fernanda Montenegro e o governador Cabral.

A

Petrobras quer a rápida resolução do impasse sobre a divisão de royalties do petróleo para ter garantias da realização dos leilões de novas áreas de concessão e o andamento de projetos no présal, disse a presidente da empresa ontem. "Que seja resolvido da forma que traga menor desentendimento possível e que haja o máximo de aceitação", disse Maria das Graça Foster, referindo-se à polêmica gerada pela recente aprovação no Congresso de um projeto que aumenta os royalties para Estados e municípios não produtores e reduz a fatia dos produtores. Segundo a agência de notícias Reuters, a presidente Dilma Rousseff deve vetar nesta semana parte do projeto de lei que redefine a distribuição dos royalties do petróleo entre

os Estados e municípios. A fonte disse que Dilma pretende propor que Rio de Janeiro e Espírito Santo, os dois Estados que hoje têm a maior produção petrolífera no País, continuem recebendo o nível de royalties que eles tiveram em 2011. O veto parcial, acrescentou a fonte, não irá alterar partes da lei que redefinem a distribuição de royalties pagos pela produção de novos campos petrolíferos. A fonte falou sob anonimato por não estar autorizada a revelar os planos publicamente. O projeto, aprovado neste mês pelo Congresso, prevê uma redistribuição dos royalties do petróleo no Brasil, elevando o valor pago para Estados e municípios não produtores e reduzindo o pagamento a produtores. Para Dilma, a nova lei do petróleo é crucial, porque leilões

para futuras concessões petrolíferas no País estão suspensos até que as novas regras sejam decididas. As concessões são necessárias para que o Brasil desenvolva o mais rapidamente possível suas novas descobertas, especialmente num momento em que a Petrobras, controlada pelo governo e sócia obrigatória em todas as atividades do pré-sal, sofre para cumprir as suas atuais metas de produção. Mas a possibilidade de alteração na distribuição dos royalties, beneficiando entes federativos não produtores, gerou irritação no Rio. Passeata – Protestos contra a mudança na divisão dos royalties tomaram o Centro do Rio de Janeiro na tarde de ontem, reunindo autoridades, como o governador do estado, Sérgio Cabral, artistas e populares.

Estatal já produz 2 milhões de barris por dia

A

presidente da Petrobras, Maria das Graça Foster, afirmou ontem que o ritmo de produção da companhia apresenta aceleração e que, principalmente na última semana, o resultado foi favorável. "Em novembro, já passamos dos 2 milhões de barris (por dia)", afirmou a executiva após participar de almoço-debate promovido pelo Lide em São Paulo, em referência à capacidade de produção de petróleo da Petrobras no Brasil. Em outubro, a produção da estatal ficou em 1,940 milhão de barris por dia.

Com a aceleração da produção, a Petrobras mantém a meta para este ano, baseada em resultado estável na comparação com 2011, quando a produção totalizou 2,022 milhões de barris diários de petróleo. A projeção da Petrobras, contudo, considera uma variação de até 5% para baixo ou para cima. A executiva destacou que unidades que estavam interrompidas já voltaram a operar e que algumas paradas programadas foram cumpridas no cronograma estabelecido. Com isso, o cumprimento da meta para 2012 seria mais viável.

André Dusek/Estadão Conteúdo

Presidente da Petrobras: sem previsão de reajuste nos combustíveis.

A presidente da Petrobras disse ontem que não há nenhuma definição sobre uma data para o anúncio de reajuste de preços dos combustíveis. A executiva também descartou a existência de um impasse entre a estatal e o governo federal, principal acionista da companhia. "Definitivamente não há uma queda-de-braço entre a Petrobras e seu controlador. O que existe é uma relação de trabalho extremamente técnica", disse Graça Foster. A executiva falou ainda que a relação de paridade entre preços internacionais e valores do mercado interno não está 100% atingida, mas não avaliou quando esse objetivo poderia ser alcançado. Graça também foi questionada sobre a possibilidade de haver desabastecimento futuro de combustíveis no mercado brasileiro, e afirmou não haver nenhuma possibilidade de a Petrobras e a BR Distribuidora – braço de distribuição – não abastecerem o mercado local. "A Petrobras não deixará faltar combustível", afirmou ela. (Estadão Conteúdo)

Cerca de 200 mil pessoas participam do ato dos royalties. O balanço foi divulgado pela Polícia Militar. Para reforçar a segurança na Avenida Rio Branco, onde acontece o protesto, a corporação colocou 340 homens na região. A manifestação chamada de "Veta, Dilma" é contra o projeto de lei 2.565, que prevê a redistribuição dos royalties do petróleo. Nos cálculos do governo fluminense, a estimativa é que se for sancionada, a lei fará com que o Estado do Rio perca, já em 2013, R$ 3,4 bilhões em receita com royalties e participações especiais na exploração de petróleo. Até 2020, a estimativa é que a perda acumulada chegue a R$ 77 bilhões. Além do governador, estavam presentes o prefeito do Rio, Eduardo Paes, o governador do Espirito Santo, Renato Casagrande, a atriz Fernanda

Que seja resolvido da forma que traga menor desentendimento possível, e que haja o máximo de aceitação". GRAÇA FOSTER, PRESIDENTE DA PETROBRAS

Montenegro e Xuxa. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, enviou ao Rio o secretário estadual de Energia, José Aníbal. Modelo – "Nós pagamos (os royalties) e para nós, do ponto de vista econômico, não faz diferença um modelo ou outro modelo", disse Graça Foster, ontem, em São Paulo. Ela afirmou que quer ver a equação resolvida da maneira

mais rápida possível, evitando eventuais questionamentos judiciais no futuro. As licitações de novas áreas para exploração de petróleo, o que não ocorre desde 2008, provavelmente só devem sair após a definição sobre a partilha pelos Estados. Sem novos leilões, a área exploratória está minguando no Brasil. "Nós precisamos que hajam as licitações. É um grande patrimônio esse momento em que você tem uma certa frequência nas licitações e que você pode ter o enriquecimento do portfólio de projetos." Apesar do impasse sobre os royalties, Graça Foster disse que a Petrobras não trabalha com alteração nas datas divulgadas para os leilões, em maio e novembro de 2013. "Precisamos dos novos leilões porque um dos grandes bens de uma companhia é o seu portfólio. É o seu 'novo'."(Agências)


DIà RIO DO COMÉRCIO

16 -.ECONOMIA/LEGAIS

e

terça-feira, 27 de novembro de 2012

O BNDES jĂĄ havia se comprometido a financiar esse projeto. Roberto Zurli, diretor de Infraestrutura do BNDES

conomia

BNDES emprestarĂĄ R$ 22,5 bi para Belo Monte O valor do financiamento para a polĂŞmica hidrelĂŠtrica no rio Xingu ĂŠ o maior jĂĄ concedido pelo BNDES a um projeto

O

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 22,5 bilhþes para a construção da hidrelÊtrica de Belo Monte. O financiamento Ê de longe o maior jå concedido pelo BNDES a um projeto. O banco aprovou anteriormente desembolsos de cerca de R$ 10 bilhþes para a Refinaria de Abreu e Lima, da Petrobras, e de R$ 9,5 bilhþes para a usina de Jirau, no Rio Madeira. Polêmica – Belo Monte, um polêmico projeto no rio Xingu com previsão de gerar um terço da expansão de capacidade do País para 2015 a 2019, demanda investimentos totais de R$ 28,9 bilhþes pelo consórcio responsåvel Norte Energia. Do total do financiamento aprovado, R$ 2,9 bilhþes jå foram liberados pelo BNDES por meio de dois emprÊstimos-ponte. AlÊm disso, deste total, R$ 9 bilhþes serão repassados por dois agentes financeiros, sendo eles a Caixa Econômica Federal, que irå repassar R$ 7 bilhþes, e o BTG Pactual, com R$ 2 bilhþes. O financiamento

Valter Campanato/ABr

inclui R$ 3,7 bilhþes para a Norte Energia, que serão usados para a compra de equipamentos dentro do Programa de Sustentação do Investimento (PSI). AlÊm dos recursos do BNDES e dos acionistas, estå prevista a emissão de debêntures de infraestrutura no valor de R$ 500 milhþes. Protestos – Com previsão de årea alagada de 516 quilômetros quadrados em årea próxima a comunidades indígenas, o p r o j e t o d e 1 1 , 2 m i l m egawatts tem sido alvo de protestos no mundo inteiro. "O BNDES jå havia se comprometido a financiar esse projeto na ocasião do leilão... acredito que não haja grande surpresa porque jå havia essa expectativa", afirmou o diretor de Infraestrutura do banco, Roberto Zurli, ao ser indagado sobre a possibilidade de a aprovação de um emprÊstimo tão elevado provocar fortes manifestaçþes. O emprÊstimo do BNDES inclui apoio para mitigar os impactos sociais e ambientais da construção da usina na região. Uma parcela de R$ 3,2 bilhþes do total a ser financiado serå

direcionada a açþes ambientais e sociais. O início de operação de Belo Monte estå previsto para fevereiro de 2015 e a última das 24 turbinas estå prevista para funcionar em janeiro de 2019, segundo o BNDES. "As condiçþes do BNDES favorecem uma tarifa menor, da qual toda a sociedade se beneficia", justificou o superintendente da årea de Infraestrutura do BNDES, Nelson Siffert. O financiamento aprovado a Belo Monte equivale a quase

todo o montante que serå liberado pelo banco de fomento à årea de infraestrutura que inclui financiamento para transporte e energia. Segundo Siffert, o banco deve liberar neste ano R$ 23,5 bilhþes para a årea de infraestrutura desses segmentos, excluindo o metrô. Para todo o setor de infraestrutura, que inclui tambÊm operaçþes de telecomunicaçþes e equipamentos, a previsão Ê fechar o ano com d e s e m b o l s o s d e R $ 6 0 b ilhþes. (Reuters)

                ! " # & &' *

" +;<  "  = > ?<@  ?H K Q'  W  XY ?K Z [Z \ ];   ;   

 ^;  _; ^`;\ ]; H  wQy_!{  #!_&Wy"!" #"{ _!#!W"!&| Q!\ }  H  ~ H*   ' !  Â&#x20AC; ^   Q& \ ; QÂ X & \   @   ^\     [  Â&#x201A; ' ]; } @ Â&#x201A;!?W +Â&#x192;"  ];  &Â&#x201E; \\ `;  Â&#x201A; yÂ&#x2020; Q!\     ; ;  } H Â&#x201A; W  ?^ Q! Â&#x2021; !Â&#x2C6;        ^; }  }  ;   H  \ H ];  H   \  }; HÂ&#x2030; H    ;H\ }  y H;Y Â&#x160; *  \  ;Â&#x20AC;  ]; H Y;~   Â&#x2039; } Q~ H \ }^  H;'  }     Â&#x152;

%KVCnlQ2TC\Q  FKCU2TQE   PÂ? FG 1TFGO  1 &T 6KCIQ &WECVVK .KPQ /CEJCFQ ,WK\ FG &KTGKVQ FC Â&#x153; 8CTC %sXGN FC %CRKVCN (C\ 5CDGT C +PUVKVWVQ $TCUKNGKTQ FG )GUVlQ G 6WTPTQWPF .VFC PC RGUUQC FG UGW TGRTGUGPVCPVG NGICN SWG %CRKVCN %GPVGT *QVGKU 5# CLWK\QW WOC CnlQ FG EQDTCPnC EQO RTQEGFKOGPVQ 5WOhTKQ QDLGVKXCPFQ EQPFGPCT C To CQ RCICOGPVQ FG 4  PQX  CVWCNK\CFQU OQPGVCTKCOGPVG G CETGUEKFQ FQU GPECTIQU OQTCVxTKQU DGO EQOQ C EWUVCU JQPQThTKQU G FGOCKU EQOKPCn|GU 'UVCPFQ C TGSFC GO NWICT KIPQTCFQ HQK FGHGTKFC C EKVCnlQ RQT GFKVCN RCTC SWG GO  FKCU C HNWKT CRxU QU  FKCU UWRTC EQPVGUVG UQD RGPC FG RTGUWOKTGOUG CEGKVQU QU HCVQU 5GTh Q GFKVCN CHKZCFQ G RWDNKECFQ PC HQTOC FC NGK 5lQ 2CWNQ  $  G 

Trabalhadores de Belo Monte. Início da operação da hidrelÊtrica estå previsto para fevereiro de 2015.

Eletrobras faz planos de contenção

A

Eletrobras quer reduzir em 10% seus custos operacionais com pessoal, material, serviços e outros jĂĄ em 2013. Nos nove primeiros meses de 2012, esse tipo de gastos somou R$ 6,094 bilhĂľes, com alta de 8,8% em relação ao mesmo perĂ­odo em 2011. Apesar da redução de custos, necessĂĄria para adequar a estatal Ă s receitas menores impostas pelo processo de renovação antecipada e condicionada das concessĂľes, a Eletrobras continuarĂĄ investindo e vai participar dos novos leilĂľes de geração e transmissĂŁo de energia elĂŠtrica, garantiu uma fonte da empresa, que pediu anonimato. Segundo estimativas da prĂłpria Eletrobras para assembleia de acionistas a ser realizada no prĂłximo dia 3, a renovação das concessĂľes proposta pelo governo federal â&#x20AC;&#x201C; seu acionista controlador â&#x20AC;&#x201C; causarĂĄ perda anual de receita de R$ 8,7 bilhĂľes para a companhia. Pelas regras do governo, a renovação antecipada das concessĂľes que vencem entre 2015 e 2017 serĂĄ feita com o fim da remuneração de ativos jĂĄ amortizados. Apesar da perda de receita no processo, a diretoria da Eletrobras recomendou aos acionistas que aprovem a renovação das concessĂľes na assembleia. O temor com relação ao futuro da companhia tem castigado as açþes da Eletrobras, que chegaram a ter a maior queda diĂĄria da sua histĂłria na Bovespa em um pregĂŁo na semana passada, de 20%. Ontem, porĂŠm, os papĂŠis viviam o segundo dia de recuperação, com alta de quase 6% para as açþes preferenciais classe B Ă s 13h09, para R$ 8,15, enquanto o Ibovespa perdia 1,42%. No final do dia, as açþes Eletrobras PNB fecharam em alta de 5,19% e as da Eletrobras ON em alta de 3,65%. (AgĂŞncias)

  y   @ ? H  Q! ? ;    H  \ H  Â&#x2019; [[Z \ Â&#x2019; 

 \  H     " ;  + Â&#x201A;  # ; { \ ## +;  "    > ?<@ " ?  ?   Â&#x2C6;;;*  Â&#x2021; Q\  }    \  K Q' Â&#x160; ]; @ ? H  Q! ? ;    H  \ ]; H  +;<  H@ ?Â&#x2030; H  ;    ? '   ?  < ]; * @ ?W"#Â&#x201C;Wy &yQ?y{!\ @     Â&#x2039; H ; H @ ;  ;

'Y \ HY   H Â&#x201D;  &Â&#x201E; Z\   \  H  ]; \  ' H      @  ;  Â?\  }   Y Z +  ?? w  ~  @ <  }^   ];@  Â?  ' @  

Â&#x2039;'    Â&#x2039;  ;Y Y  \ }  }   H   H ];  H    ];   ~  }; HÂ&#x2030;   \ HY;   H Â&#x201D; ;H Q~ H\ }^  H;'  }     Â&#x152;

?      [Z Z     " QY ";Â? Â  \ +;  "  Z= > ?<@ ?  ?H K Q'  + Â&#x2039; QÂ&#x2039;Y Q  _*  ?K Z[Z  \ ]; !QQ?y!Â&#x17D;Â? "Q !QW_!"Q "! KÂ&#x192;W"!Â&#x17D;Â? ?Q !!K?\ * `; ; ;     ~ \ '`@ `  H  `;Y    H \   Â&#x2039;;  'Y  HY  ;     H  HY   *  ~  @ <  @        Â&#x2030; ]; H  ;  

'*\ H  ;`  @   @        Â&#x2039;'  &Â&#x201E; \[\ ; Â&#x2039;  

 \ @   ;   Â&#x2039;  H  Y;  ' H~ 

_';  +;   Q ;    `;   Â?  Â&#x20AC;   ; Â&#x2030;  Â? H@   

 *  ~  }  \  `~   HY  } H Â&#x2039;;    @  &Â&#x201E; \ ? 

 Â&#x2039;;  HY   ; H ;\ *  ~  @ <        Â&#x2018; Y 

Â&#x2039;;  ;Y Y  \ }  }  ;  H  \ H ];\   \  }; HÂ&#x2030;    ;H\   } \  ' H  H;    @   }  Y  H ;  Q~ H  }^  H;'  }     Â&#x152;

'&+6#. &' %+6#cÂŹ1 24#<1 &'  &+#5 GZRGFKFQ PQU CWVQU FC #nlQ FG 7UWECRKlQ 241%'551 0Â?   1 # &QWVQT C 4GPCVC /QVC /CEKGN /CFGKTC &G\GO // ,WK\ C FG &KTGKVQ FC Â&#x153; 8CTC FG 4GIKUVTQU 2}DNKEQU FQ (QTQ %GPVTCN %sXGN FC %QOCTEC FG 5ÂŹ1 2#7.1 FQ 'UVCFQ FG 5lQ 2CWNQ PC HQTOC FC .GK GVE (#< 5#$'4 C .W\KC &KCU FC 5KNXC 2CNOKQNK /CTKC #RCTGEKFC )GTQPKOQ 4KECTFQ #PVQPKQ FC 5KNXC /CTVC *QTXCVVG 2CUVQTG G UO #PVQPKQ 4KECTFQ 2CUVQTG ToWU CWUGPVGU KPEGTVQU FGUEQPJGEKFQU GXGPVWCKU KPVGTGUUCFQU DGO EQOQ GXGPVWCKU EzPLWIGU GURxNKQU GQW UWEGUUQTGU SWG #OKNVQP *CPKI /CTICTKFC *CPKI CLWK\QW TCO CnlQ FG 757%#2+ÂŹ1 VGPFQ RQT QDLGVQ Q KOxXGN NQECNK\CFQ PC 4WC %CVCTKPC %CXCNKGTK PÂ?  Â? 5WDFKUVTKVQ5CPVQ #OCTQ EQO hTGC FG O EQPVTKDWKPVG PÂ?  5lQ 2CWNQ52 CNGICPFQ RQUUG OCPUC G RCEsHKEC PQ RTC\Q NGICN 'UVCPFQ GO VGTOQU GZRGFGUG Q RTGUGPVG GFKVCN RCTC EKVCnlQ FQU UWRTCOGPEKQPCFQU RCTC SWG PQ RTC\Q FG 

SWKP\G FKCU C HNWKT CRxU Q FGEWTUQ FQ RTC\Q FQ GFKVCN  FKCU  EQPVGUVGO Q HGKVQ 5GTh Q RTGUGPVG GFKVCN RQT GZVTCVQ CHKZCFQ G RWDNKECFQ PC HQTOC FC NGK $  G 

Edital de Citação com Prazo de Vinte (20) Dias para Gamar do Brasil Ltda. CNPJ/MF 05.535.127/0001-29 que se encontra em lugar incerto e nĂŁo sabido nos autos do processo 405.01.2010.034099-7/000000-000 Ordem n° 1651/10 â&#x20AC;&#x201C; Ação MonitĂłria movida por M Cassab Comercio e Industria Ltda. A Dra. Renata Soubhie Nogueira Borio, MMA.JuĂ­za de Direito da Sexta Vara CĂ­vel da Comarca de Osasco â&#x20AC;&#x201C; Estado de SĂŁo Paulo Faz saber aos interessados supra que por este juĂ­zo e respectivo cartĂłrio do 6ÂŞ oficio CĂ­vel desta Comarca de Osasco, tramitam os autos do processo da ação supra, que em sĂ­ntese alega que os requeridos sĂŁo devedores das duplicadas sem aceite n° 0008442/01, 000844/2 e 0008442/03 totalizando um valor de R$ 126.993,27. Estando o rĂŠu em lugar incerto e nĂŁo sabido, foi determinado que no prazo de 15 (quinze) dias, Efetue o Pagamento da quantia especificada supra, devidamente atualizada, hipĂłtese em que ficarĂĄ isento de custas e de honorĂĄrios advocatĂ­cios ou Apresente Embargos no mesmo prazo independentemente de prĂŠvia segurança do JuĂ­zo, que suspenderĂŁo a eficĂĄcia do mandado de pagamento, ficando neste caso, estimados provisoriamente os honorĂĄrios advocatĂ­cios em dez por cento (10%) do valor do dĂŠbito. Se os embargos nĂŁo forem opostos, constituir-se-ĂĄ, automaticamente, o titulo executivo judicial, inclusive com a oneração no pagamento das custas processuais e de honorĂĄrios advocatĂ­cios. E para que chega ao conhecimento de todos e no futuro nĂŁo se possa alegar ignorância, expediu-se o presente edital que serĂĄ afixado no lugar de costume. Osasco, 30 de Outubro de 2012.

Edital de citação â&#x20AC;&#x201C; prazo 20 dias â&#x20AC;&#x201C; Processo nÂş 405.01.2009.053556-6, nÂş de ordem 2322/2009. A Dra. Anna Cristina Ribeiro Bonchristiano, JuĂ­za de Direito da 3ÂŞ Vara CĂ­vel do Foro da Comarca de Osasco/SP, na forma da lei, etc. Faz saber a Albino Tanaka e Maria Ando Tanaka, rĂŠus ausentes, incertos, desconhecidos e eventuais interessados, que Ligia Braga de Oliveira e outros ajuizou (aram) Ação de UsucapiĂŁo visando o Terreno medindo 9,40m, na paralela a Av: Santo Antonio nÂş 2.200 confrontante 4,70m com o lote de Ligia Braga de Oliveira, Daniel Braga de Oliveira, Gustavo Braga de Oliveira e 4,70m com o lote de Albino Tanaka e Maria Ando Tanaka, medindo 32,00m do lado direito de quem da Av: Santo Antonio nÂş2.200 olha confrontando com o lote do CondomĂ­nio do EdifĂ­cio Alto das Colinas, medindo 32,00m do lado esquerdo de quem da Av: Santo Antonio nÂş 2.200 olha, com o lote do Sr. Noberto Spitaletti e Irene Negov Spitaletti, medindo 5,50m nos fundos confrontando com o lote do CondomĂ­nio do EdifĂ­cio Paris, perfazendo uma ĂĄrea de 233,50m2, contribuinte nÂş 23242-11-98-0933-00-000-02, alegam os requerentes que estĂŁo na posse do imĂłvel de forma mansa e pacifica e ininterrupta a mais de 30 anos, por si e seus antecessores, nesta capital. Estando em termos, expede-se o presente edital para a citação do supramencionado, para que em 15 dias, a fluir apĂłs o prazo de 20 dias supra, contestem o feito, sob pena de presumirem-se aceitos como verdadeiros os fatos alegados. Osasco 24/10/2012.

%KVCnlQ  2TC\Q  FKCU  2TQE   PÂ? FG 1TFGO  1 &T /CTEQU 4QDGTVQ FG 5QW\C $GTPKEEJK ,WK\ FG &KTGKVQ FC Â&#x153; 8CTC %sXGN FC %CRKVCN PC HQTOC FC .GK (C\ 5CDGT CQ 'URxNKQ FG /CPQGN #PVQPKQ ,WPKQT PC RGUUQC FG UGW KPXGPVCTKCPVG G C .WK\C 5RKEEKCVK FC 5KNXC G UO ,QUo )CDTKGN FC 5KNXC (KNJQ 5WDJG %JCEEWT 7DJG %JCEEWT G UO ;XQPG 5WDJG %JCEEWT 2CWNQ 6CWHKM %COCUOKG G UO .GKNC 6COGT %COCUOKG 6HH[ /CVVCT #NKRKQ 'NKCU %WT[ 2GFTQ %JCEEWT 4QDGTVQ /KIWGN 'NKCU $CFKJ 0KEQNC #DDWF %COGN $CTDCTC ,QUo 8KQNC .WK\ 6GUUC (KNJQ (NCXKQ )QFQ[ /GKTGNNGU #NHQPUQ 'UVGXG\ (CDGKTQ #NDGTVQ 2NCEKFQ ,WPKQT #UVTQIKNFQ 4GPCVQ 8GEEJKCVVK ,QTFlQ $TWPQ 7ODGTVQ 8GEEJKCVVK 2CWNQ /CICNJCGU /GPFGU .oQ FQ #OCTCN G UO 5WGN[ /GKTGNNGU FQ #OCTCN 5JKJWGMW[Q 6CPCDG G UO 0QDWMQ 6CPCDG SWG *GNGPC'OK6CMCJCUJK/CTKCFG(hVKOC/GIWOK6CMCJCUJKG/CTKQ5CFCQ6CMCJCUJKCLWK\CTCOWOCCnlQFG#FLWFKECnlQ %QORWNUxTKC EQO RTQEGFKOGPVQ 5WOhTKQ QDLGVKXCPFQ SWG QU ToWU QWVQTIWGO CQU TGSVGU C 'UETKVWTC &GHKPKVKXC FG 8GPFC G %QORTC FQ EQPLWPVQ  G NQECN RCTC GUVCEKQPCOGPVQ PÂ?  NQECNK\CFQ PC ICTCIGO +++ CODQU FQ 'FKHsEKQ 0QXC 'TC UKVWCFQ PC 4WC FQU 'UVWFCPVGU PÂ?  Â? 5WDFKUVTKVQ.KDGTFCFG OCVTsEWNCU  G  TGURGEVKXCOGPVG FQ Â? %4+52 UQD RGPC FG CFLWFKECnlQ EQORWNUxTKC EQPFGPCPFQ QU TGSFQU CQ RCICOGPVQ FG EWUVCU JQPQThTKQU G FGOCKU EQOKPCn|GU 'UVCPFQ QU TGSFQU GO NWICT KIPQTCFQ HQK FGHGTKFC C EKVCnlQ RQT GFKVCN RCTC SWG GO  FKCU C HNWKT CRxU QU  FKCU UWRTC EQPVGUVGO C CnlQ UQD RGPC FG RTGUWOKTGOUG CEGKVQU QU HCVQU 5GTh Q RTGUGPVG GFKVCN CHKZCFQ G RWDNKECFQ PC HQTOC FC NGK 5lQ 2CWNQ  $  G 

EDITAL DE NOTIFICAĂ&#x2021;Ă&#x192;O â&#x20AC;&#x201C; RETIFICAĂ&#x2021;Ă&#x192;O DE Ă REA DO IMĂ&#x201C;VEL SITUADO NA RUA PELOTAS N. 492 â&#x20AC;&#x201C; 9Âş SUBDISTRITO â&#x20AC;&#x201C; VILA MARIANA. FLAUZILINO ARAĂ&#x161;JO DOS SANTOS, PRIMEIRO OFICIAL DE REGISTRO DE IMĂ&#x201C;VEIS DA COMARCA DA CAPITAL DO ESTADO DE SĂ&#x192;O PAULO ETC., FAZ SABER a todos quantos o presente edital virem, ou dele conhecimento tiverem, e a quem interessar possa, especialmente os confrontantes ao final relacionados, que NOTIFICA e TORNA PĂ&#x161;BLICO o que segue: 1) Na forma do art. 213, II, da Lei 6.015/73, CYRELA PUGLIA EMPREENDIMENTOS IMOBILIĂ RIOS LTDA. requereu a RETIFICAĂ&#x2021;Ă&#x192;O DE Ă REA do imĂłvel localizado na Rua Pelotas n. 492, conforme prenotação n. 308.525; 2) Ainda conforme documentação apresentada, procedida a retificação do imĂłvel, este serĂĄ assim descrito: Rua Pelotas n. 492 â&#x20AC;&#x201C; â&#x20AC;&#x153;A presente descrição tem inĂ­cio e fechamento no ponto 1 localizado no alinhamento predial da Rua Pelotas, distante 20,57m do alinhamento predial da Rua Il Sogno di Anarello; deste ponto segue pelo alinhamento predial da Rua Pelotas por uma distância de 1,48m atĂŠ encontrar o ponto 2; deste ponto deflete Ă esquerda formando ângulo interno de 90°09â&#x20AC;&#x2122;25â&#x20AC;? passando a seguir pelo alinhamento da divisa com o prĂŠdio n. 486 da Rua Pelotas por uma distância de 21,06 atĂŠ encontrar o ponto 3; deste ponto deflete Ă  direita formando ângulo interno de 269°55â&#x20AC;&#x2122;25â&#x20AC;? continuando a seguir pelo alinhamento da divisa com o prĂŠdio n. 486 da Rua Pelotas por uma distância de 6,03m atĂŠ encontrar o ponto 4; deste ponto deflete Ă  esquerda formando ângulo interno de 90°10â&#x20AC;&#x2122;47â&#x20AC;? passando a seguir pelo alinhamento da divisa com o prĂŠdio n. 480 da Rua Pelotas por uma distância de 28,87m atĂŠ encontrar o ponto 5; deste ponto deflete Ă  esquerda formando ângulo interno de 90°55â&#x20AC;&#x2122;55â&#x20AC;? passando a seguir pelo alinhamento da divisa com o prĂŠdio n. 33 da Rua Il Sogno di Anarello, esquina com a Rua Caravelas n. 123, por uma distância de 7,63m atĂŠ encontrar o ponto 6; deste ponto deflete Ă  esquerda formando ângulo interno de 88°53â&#x20AC;&#x2122;14â&#x20AC;?, passando a seguir pelo alinhamento da divisa com os prĂŠdios n. 61, n. 63, n. 71, n. 73, n. 81 e n. 83 da Rua Il Sogno di Anarello, e n. 494 da Rua Pelotas por uma distância de 50,09m atĂŠ encontrar o ponto 1, que deu inĂ­cio a esta descrição, formando ângulo interno de 89°55â&#x20AC;&#x2122;14â&#x20AC;? com o alinhamento inicial. O perĂ­metro acima descrito ĂŠ de 115,16m e encerra a ĂĄrea de 250,82m2â&#x20AC;?; tudo na forma do memorial descritivo e planta relativos ao imĂłvel da Rua Pelotas n. 492; 3) Portanto, havendo razĂŁo para impugnação, que esta seja dirigida ao CartĂłrio do 1Âş Oficial de Registro de ImĂłveis de SĂŁo Paulo, localizado na Rua Tabatinguera n. 140, Loja 1 â&#x20AC;&#x201C; Centro, CEP 01020-000, SĂŁo Paulo, Capital â&#x20AC;&#x201C; Fone (11) 3101.4455, no prazo improrrogĂĄvel de 15 (quinze) dias, contados a partir da data da primeira publicação deste edital. Fiquem todos cientificados que a nĂŁo apresentação de impugnação no prazo estipulado garante o direito da efetivação da averbação na forma requerida. CONFRONTANTE CONTRIBUINTE PROPRIETĂ RIA RUA IL SOGNO DI ANARELLO N. 61 037.011.0023-3 YARA ANDRIGHETTI RUA IL SOGNO DI ANARELLO N. 71 037.011.0021-7 HUGO GUADANUCCI e ANTONIA RODRIGUES GUADANUCCI SĂŁo Paulo, 23 de novembro de 2012 FLAUZILINO ARAĂ&#x161;JO DOS SANTOS â&#x20AC;&#x201C; OFICIAL


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 27 de novembro de 2012

e

ECONOMIA/LEGAIS - 17 Está na hora de a União Europeia defender os agricultores e consumidores. Erwin Schöpges, presidente do sindicato belga de produtores de leite EMB

conomia

Leite à vontade em Bruxelas Laurent Dubrule/Reuters

O

governo espanhol vai pedir entre 40 bilhões e 42,5 bilhões de euros em ajuda financeira para seus bancos em crise, publicou ontem o jornal El País, citando fontes do governo. O ministro da Economia espanhol se recusou a comentar o assunto. A Espanha obteve até 100 bilhões de euros de ajuda financeira em junho como parte de um fundo de resgate da zona do euro para ajudar o setor bancário, atingido por uma bolha imobiliária que estourou há cinco anos. O jornal disse que o governo vai usar 37 bilhões de euros em seus quatro bancos nacionalizados (Bankia, Novagali-

Produtores de leite inundam as ruas. Eles alegam que o produto pode ser comprado hoje abaixo do preço de custo.

C

entenas de produtores de leite da Europa realizaram um protesto contra os altos preços do leite nas ruas de Bruxelas, ontem. Os manifestantes realizaram uma passeata com tratores rurais. O percurso incluiu lugares emblemáticos da cidade, como a praça de Schuman, a sede da Comissão Europeia (CE) e do Conselho da União Europeia (UE), o Parque do Cinquentenário e a Praça de Luxemburgo. Diante do Parlamento Europeu, eles despejaram 15 mil litros de leite. Leite – Conforme os trabalhadores, atualmente, o leite pode ser comprado abaixo do preço de custo, o que coloca em risco a sobrevivência do negócio. Eles reivindicam que o governo europeu eleve os preços do produto em 25% e os controlem, de forma que se tornem menos vulneráveis ao

Espanha usará 42,5 bilhões de euros da UE

Laurent Dubrule/Reuters

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINDAMONHANGABA EDITAL RESUMIDO PREGÃO (REGISTRO DE PREÇOS) Nº 324/2012 A prefeitura torna público que se acha aberto no Depto. de Licitações e Compras, sito na Av. N. Sra. do Bom Sucesso, nº 1.400, Bairro Alto do Cardoso, PPRP nº 324/2012, referente à “Contratação de empresa especializada em locação de brinquedos infláveis para uso em eventos coordenados pela SEJELP”, com encerramento dia 07/12/2012, às 8h, e abertura às 8h30. O edital estará disponível no site www.pindamonhangaba.sp.gov.br. Maiores informações poderão ser obtidas no endereço supra das 08h00 às 17h00 ou através do tel.: (12) 3644-5600. Pindamonhangaba, 26 de novembro de 2012. PREGÃO (REGISTRO DE PREÇOS) Nº 325/2012 A prefeitura torna público que se acha aberto no Depto. de Licitações e Compras, sito na Av. N. Sra. do Bom Sucesso, nº 1.400, Bairro Alto do Cardoso, PPRP nº 325/2012, referente à “Aquisição de uniformes esportivos de diversas modalidades para as equipes de Pindamonhangaba, visando participação em campeonatos e competições (individuais e por equipes)”, com encerramento dia 07/12/2012, às 14h, e abertura às 14h30. O edital estará disponível no site www.pindamonhangaba.sp.gov.br. Maiores informações poderão ser obtidas no endereço supra das 08h00 às 17h00 ou através do tel.: (12) 3644-5600. Pindamonhangaba, 26 de novembro de 2012. PREGÃO Nº 244/2012 A Prefeitura torna público que se acha reaberto no Depto. de Licitações e Compras, sito na Av. N. Sra. do Bom Sucesso, n° 1.400, Bairro Alto do Cardoso, o PP nº 244/12, referente à “Aquisição de produtos homeopáticos para tratamento de papilomatose e controle de carrapatos”, com encerramento dia 07/12/12, às 15h30, e abertura às 16h. O edital estará disponível no site www.pindamonhangaba.sp.gov.br. Maiores informações poderão ser obtidas no endereço supra das 8h às 17h ou através do tel.: (12) 3644-5600. Pindamonhangaba, 26 de novembro de 2012. PREGÃO Nº 278/2012 A Prefeitura torna público que se acha reaberto no Depto. de Licitações e Compras, sito na Av. N. Sra. do Bom Sucesso, n° 1.400, Bairro Alto do Cardoso, o PP nº 278/12, referente à “Aquisição de veículo para o CREAS”, com encerramento dia 07/12/12, às 13h30, e abertura às 14h. O edital estará disponível no site www.pindamonhangaba.sp.gov.br. Maiores informações poderão ser obtidas no endereço supra das 8h às 17h ou através do tel.: (12) 3644-5600. Pindamonhangaba, 26 de novembro de 2012.

Diante do Parlamento Europeu, manifestantes jogam 15 mil litros de leite. Ao lado, passeata de produtores para reclamar sobre preço do produto.

mercado. "Está na hora de a União Europeia defender os agricultores e consumidores, e não os grandes industriais. Por isso nos reunimos em Bruxelas", disse o presidente do sindicato belga da organização europeia de produtores de leite EMB, Erwin Schöpges. Segundo as associações majoritárias de produtores lácteos, a crise econômica internacional, unida à que já é sofrida pelo setor, ameaça a sobrevivência de centenas de fábricas na Europa. (Folhapress)

Duratex Comercial Exportadora S.A.

CNPJ 49.799.943/0001-15

NIRE 35300091116 ATA SUMÁRIA DA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA REALIZADA EM 16 DE OUTUBRO DE 2012 DATA, HORA E LOCAL: Em 16 de outubro de 2012, às 9:00 horas, na Av. Paulista, 1938 - 8º andar, em São Paulo (SP). MESA: Flavio Marassi Donatelli (Presidente) e Roberto Szachnowicz (Secretário). QUORUM: acionista representando a totalidade do capital social. EDITAL DE CONVOCAÇÃO: dispensada a publicação de edital, face ao disposto no Artigo 124, § 4º, da Lei 6.404/76. DELIBERAÇÕES TOMADAS POR UNANIMIDADE: 1. aprovado o aumento do capital social, de R$ 25.000.000,00 para R$ 190.200.000,00, conforme Boletins de Subscrição firmados pela única acionista da sociedade, Duratex S.A., mediante: a) subscrição de 9.515 novas ações, sendo 3.659 ordinárias e 5.856 preferenciais, nominativas, sem valor nominal, pelo preço de emissão de, aproximadamente, R$ 12.422,06 por ação, no montante de R$ 118.200.000,00, integralizadas, nesta data, mediante compensação de crédito oriundo de Adiantamento para Futuro Aumento de Capital Social (AFAC) realizado em 25/06/2012; e, b) subscrição de 3.644 novas ações, sendo 1.401 ordinárias e 2.243 preferenciais, nominativas, sem valor nominal, pelo preço de emissão de, aproximandamente, R$ 12.897,29 por ação, integralizadas em dinheiro, nesta data, no montante de R$ 47.000.000,00. 2. aprovada a consequente alteração da redação do “caput” do Artigo 3º do Estatuto Social, para registrar a nova composição do capital social, na forma que segue: “Art. 3º - CAPITAL E AÇÕES O capital subscrito e integralizado é de R$ 190.200.000,00 (cento e noventa milhões e duzentos mil reais), dividido em 16.160 (dezesseis mil, cento e sessenta) ações nominativas, sem valor nominal, sendo 6.214 (seis mil, duzentas e catorze) ordinárias e 9.946 (nove mil, novecentas e quarenta e seis) preferenciais, estas sem direito a voto.” 3. por último, aprovada a consolidação do Estatuto Social para contemplar a alteração acima, passando a vigorar com a redação constante do Anexo desta ata. CONSELHO FISCAL: Não houve manifestação do Conselho Fiscal, por não se encontrar em funcionamento. ENCERRAMENTO: Nada mais havendo a tratar e ninguém desejando manifestarse, encerraram-se os trabalhos, lavrando-se esta ata que, lida e aprovada, foi por todos assinada. São Paulo (SP), 16 de outubro de 2012. (aa) Flavio Marassi Donatelli - Presidente; Roberto Szachnowicz Secretário. Acionista: Duratex S.A. (aa) Flavio Marassi Donatelli e Roberto Szachnowicz - Diretores Executivos. Certificamos ser a presente cópia fiel da original lavrada em livro próprio. São Paulo (SP), 16 de outubro de 2012. (aa) Flavio Marassi Donatelli - Presidente da Assembleia; Roberto Szachnowicz - Secretário da Assembleia. JUCESP - Registro nº 502.977/12-7, em 22.11.2012. (a) Gisela Simiema Ceschin - Secretária Geral.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

FDE AVISA: PREGÃO ELETRÔNICO DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 36/00466/12/05 OBJETO: AQUISIÇÃO DE MESA ESCRIVANINHA - ME-03. A FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE comunica às empresas interessadas que se acha aberta licitação para Aquisição De Mesa Escrivaninha - ME-03. As empresas interessadas poderão obter informações e verificar o Edital a partir de 27/11/2012, no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br ou na sede da FDE, na Supervisão de Licitações, na Av. São Luís, 99 - República - CEP: 01046-001 São Paulo/SP, de segunda a sexta-feira, no horário das 08:30 às 17:00 horas, ou verificar o edital na íntegra, através da Internet no endereço: http://www.fde.sp.gov.br. A sessão pública de processamento do Pregão Eletrônico será realizada no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br, no dia 10/12/2012, às 09:30 horas, e será conduzida pelo pregoeiro com o auxílio da equipe de apoio, designados nos autos do processo em epígrafe e indicados no sistema pela autoridade competente. Todas as propostas deverão obedecer, rigorosamente, o estabelecido no edital e seus anexos e serão encaminhadas, por meio eletrônico, após o registro dos interessados em participar do certame e o credenciamento de seus representantes previamente cadastrados. A data do início do prazo para envio da proposta eletrônica será de 27/11/2012, até o momento anterior ao início da sessão pública. HERMAN JACOBUS CORNELIS VOORWALD Respondendo pela Presidência Decreto s/nº de 03/10/2012

CPM Braxis S.A. CNPJ/MF nº 65.599.953/0001-63 – NIRE 35.300.178.815 Ata de Reunião do Conselho de Administração realizada em 14 de setembro de 2012 1. Data, Hora e Local: Em 14/09/2012, às 12:30 hs., na sede da CPM BRAXIS S.A. (“CPM Braxis” ou “Cia.”), localizada na Al. Araguaia, 1.930, Barueri-SP. 2. Convocação e Presença: Notificação de convocação enviada aos senhores membros do Conselho de Administração nos dias 23/08/2012, por meio de correio eletrônico, nos termos do § 1º do Art. 10 do Estatuto Social da Cia.. Presentes todos os membros do Conselho de Administração, abaixo indicados. 3. Mesa: Presidente: Navin Goel; Secretário: Alessandro Piero Porro. 4. Deliberações: Aprovar, por unanimidade de votos dos presentes: (i) nos termos do Art. 14(x) do Estatuto Social da Cia., a convocação de uma AGE da Cia., a ser realizada no dia 24/09/2012, para deliberar sobre: (i) a aceitação de renúncia aos cargos de membros efetivos e suplentes do conselho de administração da Cia. e (ii) a eleição de novos membros do conselho de administração da Cia.. Os membros do Conselho de Administração presentes à reunião por meio de vídeo ou tele conferência confirmaram seus respectivos votos por meio de declaração por escrito encaminhada ao secretário, nos termos do § 4º do Art. 10 do Estatuto Social da Cia.. 5. Encerramento: Nada mais havendo a tratar, foi lavrada a presente ata que, depois de lida e conferida, foi por todos assinada. (ass.) Presidente: Navin Goel; Secretário: Alessandro Piero Porro. Membros do Conselho de Administração: Navin Goel, Paul Jean Hermelin, Jean-Philippe Bol, Patrick Michel Nicolet, Aiman Ezzat, Antonio Carlos Rego Gil, Jair Ribeiro da Silva Neto, Demosthenes Marques e Carlos Magno Gonçalves da Cruz. Barueri, 14/09/2012. Confere com a original lavrada em Livro próprio. Mesa: Alessandro Piero Porro – Secretário. JUCESP nº 502.927/12-4 em 22/11/2012. Gisela Simiema Ceschin – Secretária Geral.

GFS Participações S.A. p ç

CONSÓRCIO EXPRESSO MONOTRILHO LESTE torna público que requereu na CETESB a L.P. para ampliação e instalação de novos equipamentos em Pátio de Fabricação de Vigas Guia Pré-Moldadas de Concreto como área de apoio às obras do Expresso Monotrilho, sito à Av. Jacu Pêssego, 1.800 - Jd. Elian - São Paulo /SP.

CNPJ/MF nº 12.488.420/0001-48 - NIRE 35300383206 Ata de Assembléia Geral Ordinária realizada aos 15/10/2012. Às 10hs,do dia 15/10/ 2012,reuniram-se na sede social da empresa,R.Renato Paes de Barros,714,6ºA,Cj.“61”,Sala 4,Itaim,São Paulo/ SP,CEP 04530-001,a totalidade dos acionistas do capital votante.Assumiu a presidência dos trabalhos,por aclamação,o Sr.Danny Siekierski que convidou a mim,Gino Júlio Bergamini para atuar como secretário e a seguir declarou a reunião regularmente instalada. Foi comunicado a dispensa de publicação do Edital de Convocação,na forma do §4º,do art.133,da Lei 6.404/76.Todos acionistas receberam,no prazo legal,cópias dos documentos a que se refere o art.133 da Lei 6.404/76,bem como as Dem.Financeiras e o Relatório da Administração referente ao exercício encerrado em 31/12/11,cuja publicação ocorreu no Diário Oficial Empresarial do Esta -do de São Paulo às fls.122(174)e no Diário Comércio,fls.17,ambos dia 14/9/12.Deliberações:a)Foram aprovados,por unanimidade,com as abstenções previstas em lei,o Relatório da Administração,Demonstrações de Resultados,Balanço Patrimonial e Demonstrações Financeiras relativo ao exercício encerrado em 31/12/11.b)Foi deliberado a não distribuição de dividendos.c)Fixada a verba global mensal para a remuneração da diretoria,em conjunto,no valor de R$ 10.000,00.A seguir,não havendo pedido de instalação do Conselho Fiscal,foi a sessão suspensa pelo tempo necessário a lavratura da presente ata.Esta ata é lavrada consoante permitido pelo art.130,§1º da Lei 6.404/76 estando os documentos submetidos à Assembléia,arquivados na Sociedade.Reaberta a sessão,a ata foi lida em voz alta,sendo aprovada,sem restrições e a seguir assinada pela mesa e por todos os Acionistas.AA.Danny Siekierski;Gino Júlio Bergamini,Michel Siekierski,Paulette Siekierski Dessi,Lorena Quiroga,Mariana Ester Quiroga.A presente é cópia fiel da ata de Assembléia Geral Ordinária realizada aos 15/10/12,lavrada no livro próprio.Gino Júlio Bergamini-Secretário.Jucesp nº 495.765/12-0 aos 08/11/12. Gisela S.Ceschin-Secretária Geral.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

FALÊNCIA, RECUPERAÇÃO EXTRAJUDICIAL E RECUPERAÇÃO JUDICIAL Conforme informação da Distribuição Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, foram ajuizados no dia 26 de novembro de 2012, na Comarca da Capital, os seguintes pedidos de falência, recuperação extrajudicial e recuperação judicial: Requerente:Famaza Fomento Mercantil Ltda. Requerido: JCA Indústria e Comércio de Acessórios da Moda Ltda. Rua Anhaia, 111 – Bom Retiro - 1ª Vara de Falências. Recuperação judicial - Requerente: Rede Energia S/A. Requerente: Companhia Técnica de Comercialização de Energia. Requerente: QMRA Participações S/A. Requerente: Denerge Desenvolvimento Energético S/A. Requerente: Empresa de Eletricidade Vale Paranapanema S/A. Requerido: Rede Energia S/A. Avenida Paulista, 2.439 - 5° Andar – Bela Vista. Requerido: Companhia Técnica de Comercialização de Energia. Avenida Paulista, 2.439 – 4° Andar – Conj. 42 – Bela Vista. Requerido: QMRA Participações S/A. Avenida Paulista, 2.439 – 3°, 4° e 5° Andares – Cerqueira César. Requerido: Denerge Desenvolvimento Energético S/A. Avenida Paulista, 2.439 - 3°, 4° e 5° Andares – Cerqueira César. Requerido: Empresa de Eletricidade Vale Paranapanema S/A. Avenida Paulista, 2.439 – 5° Andar – Bela Vista - 2ª Vara de Falência.

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

cia, CatalunyaCaixa e Banco de Valencia) e 2,5 bilhões de euros para capitalizar o recém-criado banco podre conhecido como Sareb. Um adicional entre 2 bilhões e 3 bilhões de euros de fundos da União Europeia devem ser usados por outros bancos que podem precisar de dinheiro público, segundo o El País. No último domingo, o jornal publicou que autoridades europeias fariam a transferência de 35 bilhões de euros para o fundo de resgate bancário da Espanha no próximo dia 15 de dezembro. Em troca, o governo espanhol promoveria demissões maciças nos quatro bancos nacionalizados. (Reuters)

Mary Shapiro deixará SEC

A

chefe da Securities and Exchange Commission (SEC, em inglês) , Mary Shapiro, deve anunciar esta semana que deixará o cargo, anunciou ontem o jornal The New York Times, citando duas fontes do governo do presidente Barack Obama que pediram para permanecer em anonimato.

Segundo o jornal, a saída de Schapiro da comissão de valores mobiliários dos Estados Unidos é a primeira na equipe de responsáveis pela regulamentação financeira do segundo governo de Obama. Não há um candidato claro para quem a sucederá no cargo, de acordo com o jornal. (Estadão Conteúdo)

Paloma Participações p ç S.A.

CNPJ nº 02.683.867/0001-14 - NIRE 35.300.156.153 Assembléia Geral Ordinária e Extraordinária realizada em 15/10/2012 Aos 15/10/2012, às 11:00 horas, reuniu-se na sede social da empresa, à Estrada Ary Domingues Mandu, nº 1435, Conjunto 1, Centro, na Cidade da Itapecerica da Serra/SP, a totalidade dos Acionistas da sociedade, conforme constatado pelas assinaturas apostas no Livro de Presença de Acionistas sob a presidência do Sr. Danny Siekierski e tendo como secretário Gino Júlio Bergamini; foi instalada a Assembléia e comunicada, pelo secretário, a dispensa de publicação do Edital de Convocação, na forma do parágrafo 4º, do artigo 133, da Lei 6.404/76. Informou, também, que todos acionistas receberam, no prazo legal, cópias dos documentos a que se refere o artigo 133 da Lei 6.404/76, bem como as Demonstrações Financeiras e o Relatório da Administração referente ao exercício encerrado em 31 de dezembro de 2011, cuja publicaçãoocorreunoDiárioOficialEmpresarialdoEstadodeSãoPauloàsfls.122(174)enoDiárioComércio,fls.17,ambasnodia14/09/2012, cujas cópias serão arquivadas na Junta Comercial do Estado de São Paulo, juntamente com esta ata. Deliberações em Assembleia Geral Ordinária: a) Aprovação de Contas por unanimidade, com as abstenções previstas em lei, o Relatório da Administração, Demonstrações de Resultados, Balanço Patrimonial e Demonstrações Financeiras relativo ao exercício encerrado em 31/12/2011. b) Dividendos: foi deliberado a não distribuição.c) Eleição de diretoria:O presidente deu um voto de agradecimento, com a aprovação de todos acionistas, ao Diretor Gino Júlio Bergamini que ora se retira, desejando-lhe sucesso nas novas atividades. Para o cargo de Diretor Presidente, foi eleito o Sr. Danny Siekierski,brasileiro,casado,engenheiroquímico,portadordoRGnº5.188.656SSP-SPeCPF/MFnº066.045.618-44,residenteedomiciliado residente na Av.José Galante, 224, apto.161, Bairro do Morumbi, São Paulo, Capital, e para diretora, sem denominação específica, reeleita a Sra.Vera Lúcia Giácomo, brasileira, casada, do comércio, RG nº 6.354.082 SSP/SP e do CPF nº 676.015.618-87, residente e domiciliada à Rua Cascata Alegre, nº 77, São Paulo, Capital.O mandato dos diretores ora eleitos será de 3 (três) anos, de acordo com o artigo 12 do Estatuto Social, devendo vigorar até a realização da Assembléia Geral Ordinária de 2015.d) Desimpedimento: Os administradores declaram sob as penas da lei de que não estão impedidos de exercer a administração da sociedade, por lei especial ou em virtude de condenação criminal ou por se encontrarem sob os efeitos dela, ou a pena que vede, ainda que temporariamente, o acesso a cargos públicos;ou por crime falimentar, de prevaricação, peita ou suborno, concussão, peculato ou contra a economia popular, contra o sistema financeiro nacional, contra normas de defesa da concorrência, contra as relações de consumo, fé pública ou a propriedade. e) Fixada a remuneração da diretoria, em conjunto, no valor de R$ 20.000,00.Deliberações em Assembléia Geral Extraoridinária:a) A seguir, a totalidade dos sócios da empresa aprovaram, por unanimidade, a transformação de todas as ações preferenciais, tanto “A”quanto “B”na quantidade de 2.207.763, em ações ordinárias, com os mesmos direitos e valores, permanecendo, como sobra, na conta para futuro aumento de capital o valor de R$1,00 (hum real). As 2.207.762 ações preferenciais convertidas em ações ordinárias e as 2.220.413 ações ordinárias já existentes somam 4.428.175 ações ordinárias.b) Em conseqüênciaoartigo5ºdoEstatutoSocialpassaateraseguinteredação:Art.5º-OcapitalsocialdaCompanhiaédeR$4.428.175,00,dividido em4.428.175açõesordinárias,nominativas,semvalornominal,totalmenteintegralizadoemdinheiro”.c)Emrazãodestadecisão,asóciaDami Participações Ltda., declara que cede aos acionistas, em proporções iguais, as suas 76.166 ações, no capital da companhia, retirando-se da sociedade, com a aceitação e aprovação de todos os acionistas.As alterações e transferência de ações constarão nos Livros da Sociedade.d) A seguir, em razão das alterações ocorridas, é aprovado o Estatuto Social, passando a ter a seguinte redação:“Paloma Participações S.A.-Estatuto Social-Art. 1º-Paloma Participações S.A. é uma sociedade anônima, regida pelo presente estatuto social e pela legislação aplicável.Art.2º-A Companhia tem sede e foro na Estrada dos Mandu, nº 1435, No Município de Itapecerica da Serra, Conj.1.Estado de São Paulo, CEP 06855-00.Parágrafo Único-A Companhia poderá instalar e extinguir filiais e escritórios em qualquer parte do território brasileiro.Art.3º-O prazo de duração da Companhia é indeterminado.Art. 4º-O objeto social da Companhia é a participação no capital de outras sociedades, na qualidade de sócia, quotista ou acionista.Art.5º-O capital social da Companhia é de R$ 4.428.175,00, dividido em 4.428.175 ações ordinárias, nominativas, sem valor nominal, totalmente integralizado em dinheiro.Art.6º -A cada ação ordinária corresponde um voto nas deliberações da assembléia geral. Parágrafo 1º-As decisões dos acionistas serão tomadas por maioria simples de votos, exceto conforme disposto de forma contrária no presente Estatuto Social. Parágrafo 2º-A Companhia poderá emitir certificados que representem qualquer número de ações. Parágrafo 3º-As ações são indivisíveis com relação à Companhia.Art. 7º-As ações da Companhia não são conversíveis de uma espécie em outra, nem de uma classe em outra.Art.8º-Os acionistas têm preferência para a subscrição de novas ações, na proporção das ações anteriormente possuídas. Art. 9º-Na hipótese de qualquer dos acionistas desejar ceder, transferir ou de qualquer forma alienar parte ou da totalidade de suas ações do capital da Companhia, deverá antes oferecer aos demais acionistas, na proporção do capital possuído, mediante notificação extra-judicial.Os acionistas terão o prazo de até 30 dias para responder.Não havendo resposta, o acionista poderá vender as ações a terceiros nas mesmas condições em que foi ofertado aos acionistas. Art. 10-A administração e a representação da Companhia serão exercidas pela Diretoria, na forma da Lei e do presente Estatuto Social. Art. 11- A Diretoria será composta de 02 membros, acionistas ou não, residentes no País, eleitos e destituíveis, a qualquer tempo, pelos acionistas.Parágrafo 1º-O prazo de gestão da diretoria será de 03 anos, permitida a reeleição.Parágrafo 2º-Os Diretores, findo o prazo de gestão, permanecerão no exercício dos respectivos cargos, até a eleição e posse dos novos Diretores.Parágrafo 3º-Em caso de vacância do cargo de um diretor, os acionistas elegerão o substituto, em assembléia especialmente convocada, nos 30 dias seguintes à vacância. O substituto completará o prazo de gestão do substituído.Art. 12.-A representação ativa e passiva da Companhia que implique em responsabilidade societária compete à Diretoria, que terá todos os poderes para representá-la em qualquer circunstânciaeperanteasautoridadesgovernamentaiseterceirosemgeral,observadasasdisposiçõesaseguir:ACompanhiaficaráobrigada: I-pela assinatura isolada de qualquer diretor ou de um procurador com poderes específicos para assinatura isolada; ou II-pelas assinaturas conjuntas de dois procuradores com poderes gerais, especialmente para representar junto às instituições financeiras;ou III-por um procurador para atuar junto às repartições públicas, Juntas Comerciais, Sindicatos, tribunais e Assembléias de sociedades na qual participa a outorgante como sócia ou acionista. Na prestação de depoimentos pessoais, a Companhia poderá ser representada, nos casos permitidos em Lei, por prepostos nomeados de forma específica e por escrito.Parágrafo 1º-As procurações em nome da Companhia serão sempre outorgadas por um diretor, isoladamente, tendo prazo de validade determinado de no máximo, 2 (dois) anos, à exceção daquelas para fins judiciais.Parágrafo 2º-É vedado aos diretores e procuradores comprometer a Companhia em negócios estranhos à seu objeto social. Art.13-A remuneração dos Diretores será fixada, global e anualmente, pela Assembléia Geral.Art.14-O Conselho Fiscal não terá funcionamento permanente, instalando-se somente a pedido dos acionistas, nos casos previstos na lei.Se instalado será composto de 03 (três) membros efetivos e, igual número de suplentes. Parágrafo 1º-Os membros do Conselho Fiscal, pessoas naturais, residentes no país, legalmente qualificadas, serão eleitos pela Assembléia Geral que deliberar a instalação do órgão, a pedido de acionistas, com mandato até a primeira Assembléia Geral Ordinária que se realizar após a eleição. Parágrafo 2º-Os membros do Conselho Fiscal somente farão jus à remuneração que lhes for fixada pela Assembléia Geral, durante o período em que o órgão funcionar e quando estiverem no efetivo exercício de suas funções de membros do Conselho Fiscal. Parágrafo 3º-O Conselho Fiscal terá as atribuições previstas em Lei, sendo indelegáveis as funções de seus membros.Art. 15-A assembléia geral ordinária realizar-se-á anualmente, nos quatro primeiros meses seguintes ao término do exercício social, a fim de deliberar sobre as matérias elencadas no art.132 da Lei 6.404/76.As Assembléias Gerais Extraordinárias realizar-se-ão sempre que os interesses da Companhia o exigirem. As deliberações da Assembléia Geral, ressalvadas as exceções previstas em Lei e neste Estatuto Social, serão tomadas por maioria absoluta de votos. Parágrafo 1º-A assembléia será instalada e presidida por um acionista escolhido pelos presentes.O Secretário da mesa será de livre escolha do Presidente da Assembléia.Parágrafo 2º-As resoluções abaixo elencadas deverão ser submetidas à Assembléia Geral de Acionistas, especialmente convocada para este fim, na qual será necessário o voto afirmativo de 2/3 dos acionistas para a respectiva aprovação:(I) alterar o Estatuto Social da Companhia;(II) aumentar o capital social da Companhia por subscrição em dinheiro, bens ou créditos e quaisquer aumentos que não sejam decorrentes de capitalização de reservas;(III) distribuir dividendos da Companhia em montante superior e/ou inferior ao mínimo obrigatório;(IV) não distribuir dividendos da Companhia sob qualquer forma;(V) deliberar sobre qualquer das matérias indicadas no Artigo 136, incisos I a IX, da Lei nº 6.404/76;(VI) transformar a Companhia ou vender ou comprar participação societária em outro negócio ou entidade, seja sociedade anônima, sociedade limitada ou qualquer outra tipo de sociedade; (VII) promover negócios estranhos ao objeto da Companhia;(VIII) dissolver ou liquidar a Companhia;e/ou (IX) celebrar qualquer negócio com qualquer acionista da Companhia.Art. 16-Os anúncios de convocação, publicados na forma e nos termos da Lei, ou entregues pessoalmente segundo o artigo 294 da Lei 9.457/97, conterão, além do local, data e hora da Assembléia, a ordem do dia explicitada e, no caso de reforma do presente Estatuto Social, a indicação da matéria. Art.17-O exercício social termina em 31 de dezembro de cada ano calendário.Art.18-Ao final de cada exercício social a Diretoria fará elaborar o Balanço Patrimonial e as demais demonstrações financeiras exigidas em Lei. Art.19-Do resultado do exercício serão deduzidos, antes de qualquer partici-pação, os prejuízos acumulados e a previsão para o Imposto de Renda. Art. 20-Do lucro líquido do exercício serão aplicados,antesdequalqueroutradestinação,5%(cincoporcento)naconstituiçãodeReservaLegal,quenãoexcederáa20%(vinteporcento) do capital social da Companhia. A Constituição da Reserva Legal poderá ser dispensada no exercício em que o saldo de tal Reserva Legal, acrescido do montante das reservas de capital, exceder a 10% (dez por cento) do capital social da Companhia. Em seguida, ainda do lucro líquido, serão destacados, se necessário, os valores destinados à formação de Reservas para Contingências e da Reserva de Lucros a Realizar, tudo consoante o disposto no Artigo 202, Incisos I a III da Lei nº 6404/76. Art. 21-Do saldo restante do lucro líquido será distribuído aos acionistas um dividendo mínimo obrigatório não inferior a 25%.Art. 22-A Assembléia Geral resolverá sobre o destino do saldo remanescente do lucro líquido do exercício, o qual por proposta legal da administração poderá ser, total ou parcialmente atribuído como: a) dividendo suplementar aos acionistas; ou b) saldo que se transfere para o exercício seguinte, como lucros acumulados. Art. 23-O Balanço Patrimonial e as demonstrações financeiras serão submetidos à Assembléia Geral e serão preparados com os elementos que tiverem sido propostos pela Diretoria.Art.24-À Diretoria fica facultada a submeter à Assembléia dos Acionistas a declaração de dividendos à conta dos lucros apurado em balanços semestrais. Art. 25-A Companhia entrará em liquidação, dissolução e extinção nos casos previstos em Lei. Parágrafo Único-A AssembléiaGeralnomearáoliquidanteedeterminaráomododeliquidaçãoeelegeráoConselhoFiscalquedeveráfuncionarduranteoperíodo de liquidação. Art. 26-A Companhia, a qualquer tempo, tendo em vista aperfeiçoar seus serviços e adaptar-se às novas técnicas de administração, poderá adotar processos mecânicos de emissão e autenticação de documentos, obedecendo a padrões e sistemas consagrados por usos e praxes em vigor. Art. 27-Qualquer disputa relativa ao presente Estatuto Social que não puder ser amigavelmente resolvida pelos acionistas, deverá ser dirimida pelos tribunais competentes de sua sede”.Tendo sido lido o Estatuto Social, foi ele posto em discussão, votado e aprovado pela totalidade dos subscritores, que o assinaram.Nada mais havendo a tratar, não sendo solicitada a instalação do Conselho Fiscal, foram suspensos os trabalhos pelo tempo necessário à lavratura desta ata que, Reaberta a sessão, foi lida, achada conforme, aprovada e assinada por todos os presentes. AA. Danny Siekierski, Presidente, Gino Júlio Bergamini, Secretário; Acionistas: Dami Participações Ltda. pelo procurador Paulo Haipek Filho, Rosely Siekierski, Paulette Siekierski Dessi, Mariana Ester Quiroga, Lorena Quiroga e Michel Siekierski. Certifico que a presente Ata de Assembléia Geral Ordinária e Extraordinária de Paloma Participações S.A., realizada em 15/10/2012, confere com a original lavrada no Livro próprio.Gino Júlio Bergamini, Secretário.Jucesp nº499.019/12-0 de 13/11/2012.Gisela S.Ceschin-Secret.Geral.

Melhoramentos Sul do Pará S.A.

CNPJ/MF nºº 49 49.333.800/0001-13 333 800/0001 13 - NIRE 35.300.190.335 35 300 190 335 Edital de Convocação - Assembleia Geral Extraordinária Ficam os senhores acionistas da Melhoramentos Sul do Pará S.A. (“Companhia”) devidamente convocados a participarem, em primeira convocação, da Assembleia Geral Extraordinária que se realizará no dia 04 de dezembro de 2012, às 10:00 horas, no prédio da sede da Companhia, localizada no Município de São Paulo, Estado de São Paulo, na Rua dos Pinheiros, nº 610, 6º andar, conjuntos 65 e 66, Pinheiros, CEP 05422-001, com a finalidade de deliberarem sobre a proposta de (i) aumento do capital social da Companhia; (ii) grupamento das ações representativas do capital social da Companhia, nos termos do artigo 12 da Lei nº 6.404/76; (iii) subscrição de valores pelos acionistas detentores de frações de ação para perfazer uma ação por inteiro; e (iv) alteração do artigo 5º do Estatuto Social, para registrar a nova quantidade de ações representativas do capital social da Companhia. Informações Gerais. Em conformidade com o artigo 135, parágrafo 3º, da Lei nº 6.404/76, encontram-se à disposição dos acionistas, na sede social da Companhia, todos os documentos e informações necessários à deliberação das matérias previstas na ordem do dia. São Paulo, 21 de novembro de 2012. A Diretoria.

FDE AVISA: COMUNICADO Comunicamos que a sessão de processamento do Pregão Eletrônico de Registro de Preços nº 57/00199/12/05 - Objeto: Contratação de serviços de infraestrutura, incluindo vistoria, instalação, garantia, manutenção, remanejamento, desinstalação, aterramento lógico e elétrico e organização de racks em Unidades Escolares da Rede Pública Estadual de São Paulo e Demais Órgãos Vinculados, foi suspensa a pedido da área solicitante para alterações no Edital.

Comercio Importação Exportação Danzhi Ltda ME Abandono de Emprego Esgotados nossos recursos de localização e tendo em vista encontrar-se em local não sabido, convidamos o Sr. Vicente Daza Hancco , portador da CTPS 01602803 série 00347-SP, a comparecer em nosso escritório, a fim de retornar ao emprego ou justificar as faltas desde 17/10/2012 dentro do prazo de 24 hs a partir desta publicação, sob pena de ficar rescindido, automaticamente, o contrato de trabalho, nos termos do art. 482 da CLT. São Paulo. R.25 de Março 1018 - Centro - São Paulo - SP. (24, 27 e 28/11/2012)

A empresa ANA CAROLINA ALVES MORAES, situada na Rua Dr. Candido Espinheira, 540 Perdizes - SP/SP, Inscrição Estadual nº 146.207.550.110 e CNPJ nº 13.880.143/0001-87, comunica o extravio de 02 talões de notas fiscais, modelo 1, do nº 051 ao nº150, todas as notas fiscais sem utilização, em branco.

SINDICATO DAS EMPRESAS DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DE SÃO PAULO SP-URBANUSS

Edital de Convocação – Assembléia Geral Ordinária Vimos convocar as empresas associadas para a Assembléia Geral Ordinária a realizar-se dia 30/11/12, às 15h00, em nossa sede social, para discussão e deliberação da seguinte Ordem do Dia: Proposta Orçamentária para 2013 (art.12, letra “b”) do Estatuto Social: Não havendo na hora indicada número legal de associados quites presentes para instalação, em primeira convocação, a Assembléia será realizada 30 (trinta) minutos após, em segunda convocação, com qualquer número de associados presentes. São Paulo, 27 de novembro de 2012 Paulo José Dinis Ruas – Presidente do Conselho de Administração


DIÁRIO DO COMÉRCIO

18

e

terça-feira, 27 de novembro de 2012

A demanda por espaços de escritórios tem aumentado consideravelmente nos últimos trimestres. Estudo da consultoria Cushman & Wakefield

conomia Divulgação

Tecnologia pode tornar novos edifícios velhos Revitalizar prédios antigos, usando tecnologias avançadas em sistemas prediais e materiais, pode ser um bom investimento. Kelly Ferreira

C

om a nova técnica arquitetônica Retrofit, que literalmente transforma um prédio antigo em um edifício novo, a cidade ganha novos empreendimentos sem precisar de novos terrenos. Esse tipo de transformação é apontada por especialistas como uma forte tendência no Brasil. "É uma tendência que veio para ficar e temos muito espaço para aplicar essa técnica, principalmente no Centro de São Paulo, que tem um pot e n c i a l a l t o d e a p r o v e i t amento. Porém, não temos uma legislação adaptada para isso, temos que nos enquadrar em uma tabela nova e às vezes essa adaptação fica quase impossível. Esse é um dos entraves para o Retrofit. As características do prédio podem ou não ser mantidas, além de ter menos custo do que começar a obra desde o início", disse o presidente do Sindicato da Habitação (Secovi-SP), Claudio Bernardes. Exemplos – O edifício Paulista 2028, sinômino de modernidade e elegância na década de 70, está passando por uma reforma que é exemplo em retrofit sustentável. A técnica o tornará mais eficiente e o candidata a receber a certificação de reforma sustentável LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), da ONG Green Building Council (GBC). "É uma tendência urbana mundial, que visa reutilizar áreas nobres que já estão saturadas com novos projetos. É uma visão bastante inteligente das empresas, que fazem a renovação de um empreendimento já existente, gerando economia, atraindo novos negócios em pontos que muitas vezes já não eram atrativos", disse o gerente de Incorporaçõ da BNCORP, empresa responsável pelo Paulista 2028, Nelson Mazzeo. O Valor Geral de Vendas (VGV) do Paulista 2028 é de R$ 100 milhões. A previsão pa-

30 por cento é a redução média dos custos de energia elétrica após a implementação do Retrofit num edifício

ra conclusão da obra é junho de 2015. A técnica utilizada no Paulista 2028 também aplica o conceito da sustentabilidade, pois busca o reaproveitamento de materiais e mescla o antigo com o novo. Ambientes ecologicamente corretos, que incluem redução de consumo de água e resíduos, jardins verticais, revestimentos com madeira de demolição fazem parte do conceito aplicado ali. "Em São Paulo é uma opção interessante em regiões mais consolidadas, como a avenida Paulista. A atualização, que inclui a tecnológica, tende a valorizar ainda mais o imóvel em cerca de 20%, seguindo a tendência do bairro. O Paulista 2028 será sustentável com redução de consumo de água e energia, temporizador nas torneiras, vidro termoacústico, telhado verde e ar condicionado por ambiente", explicou Mazzeo. Antes do Paulista 2028 ser totalmente reformado, a BNCORP entregará o Retrofit do edifício Uruguaiana Corporate 118, no Rio de Janeiro, em fevereiro do ano que vem. Localizado a seis minutos da Central do Brasil, e próximo ao metrô, o Uruguaiana Corporate 118 irá oferecer espaços para a instalação de empresas de médio e grande porte. A previsão para a conclusão das obras do prédio, avaliado em R$ 50 milhões, é fevereiro de 2013.

Retrofit – A técnica que vem sendo aplicada no mercado imobiliário consiste na adaptação e melhoria de velhos edifícios, que assumem novos padrões de aproveitamento, principalmente da estrutura, uma vez que o aço, a areia e o cimento utilizado já cumpriram seu ciclo, não justificando a construção de um novo. Um dos pontos fortes para investimentos em Retrofit, apontado pelos especialistas, é a redução de custos. "As construções novas e renovações são responsáveis por cerca de 30% de todo o uso de energia, emissão de gases de efeito estufa e geração de dejetos", explicou Mazzeo. Tra nsform ação – Um dos grandes destaques do Retrofit é a implantação do “telhado verde”, um sistema instalado na cobertura do edifício com plantio de espécies vegetais, onde a água é retida pelas plantas ou escoa pelo sistema de drenagem, diminuindo a temperatura interna e o uso do ar condicionado. A utilização dessas plantas refrigera naturalmente o ambiente, sem custos adicionais. Outro item importante a ser considerado no Retrofit é a economia com a água de reúso, que consiste em recolher a água das pias dos banheiros e cozinha, assim como as águas de chuva, que vão para uma estação de tratamento e guardadas em um reservatório para utilização em vasos sanitários. Além disso, outro ponto forte são os vidros espelhados na fachada, que mantêm a temperatura interna estável durante o sol forte. A técnica de Retrofit surgiu na Europa e nos Estados Unidos a partir da necessidade de reformar antigos edifícios, de modo a adequar a construção às necessidades atuais da estrutura. Desta forma, os edifícios adquirem mais utilidade e maior valor agregado, sem perder as suas características primordiais.

Custo da construção desacelera

O

Índice Nacional de Custo da Construção-M (INCC-M) subiu 0,23% em novembro, abaixo da alta de 0,24% registrada em outubro, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV). No ano, o índice acumula alta de 6,93% e nos últimos 12 meses, de 7,30%. O grupo Materiais, Equipamentos e

Serviços registrou alta de 0,22%, ante 0,49% no mês anterior. Já o índice referente a Mão de Obra acelerou a alta para 0,24%, contra variação positiva de 0,01% em outubro. O INCC-M é um dos três componentes que entram no cálculo do Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M). (Reuters)

Prédios da Avenida Paulista estão sendo totalmente renovados (por dentro e por fora)

Valor do aluguel de imóveis comerciais tem alta de 13,3%

O

s valores de locação de imóveis comerciais no Brasil mantiveram a trajetória de alta no terceiro trimestre, quando aumentaram em 13,3% sobre um ano antes, liderados por Curitiba, Brasília e São Paulo, onde houve recorde nos preços, segundo a Cushman & Wakefield. Em estudo divulgado ontem, a consultoria imobiliária apontou que, assim como no segundo trimestre, houve valorização anual na média nacional de preços pedidos para locação entre julho e setembro. No período, o valor médio de locação foi de R$ 81 por metro quadrado por mês, 13,3% superior ao visto em igual intervalo do ano passado. O maior aumento anual foi apurado em Curitiba (PR), com alta de 61,2% ano a ano, alcançando R$ 61,8 por metro quadrado. Na sequência vem Brasília com crescimento de 33,9%, a R$ 107 por metro quadrado, na comparação

anual. "Apesar da desaceleração econômica do País, a demanda por espaços de escritórios tem aumentado consideravelmente nos últimos trimestres não só em São Paulo, mas nos importantes mercados do Brasil", afirmou a equipe da Cushman & Wakefield no estudo, prevendo alta nos próximos trimestres. "O índice de valorização nos preços pedidos de locação é constante e se estima permanecer uma vez que haverá forte investimento em urbanização e infraestrutura para receber a Copa do Mundo em 2014 e as Olimpíadas em 2016, beneficiando as regiões e entorno onde irão acontecer as competições", acrescentou. Na capital paulista, o valor de locação de imóveis comerciais atingiu novo recorde, de R$ 136 por metro quadrado por mês, 21,7% maior na relação anual. As regiões Faria Lima e Vila Olímpia seguiram entre as mais procuradas e

com maior percentual de valorização. Em relação ao terceiro trimestre de 2011, os preços aumentaram 35,2% e 35,7%, respectivamente. "No trimestre foram entregues 171 mil metros quadrados no principal polo de escritórios de São Paulo, representando 34% do total previsto para o ano", afirmou a consultoria. Já no Rio de Janeiro o preço médio de locação foi 6,6% superior ano a ano, em R$ 128 por metro quadrado, sendo que as regiões mais valorizadas para edifícios de alto padrão se mantiveram como Zona Sul, Orla e Centro, com médias de R$ 259,60, R$ 182,40 e R$ 141,50, respectivamente. Vacância – Embora ainda em níveis considerados baixos, a taxa de vacância média para o Brasil cresceu para 12,5% no trimestre passado, contra 8,4% um ano antes. Em São Paulo, o nível de espaços vagos em edifícios de alto padrão ficou em 8,1%. (Reuters)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 27 de novembro de 2012

19

Gradualmente, a nuvem pessoal vai substituir o PC como o lugar em que as pessoas guardam seus conteúdos pessoais, prevê o grupo Gartner.

nformática

Mobilidade e Big Data no domínio de 2013 Analises sofisticadas do universo de dados e a substituição dos PCs tradicionais por dispositivos móveis lideram as tendências do ano

n CÂMERAS

Compacta com boa lente angular

A

BenQ lançou no Brasil a LR100, câmera digital de 14 megapixels, equipada com zoom de 5x, e lente angular de 26mm, que permite gravação de vídeos em alta definição em uma tela LCD de 2,7". Possui sensor CMOS para vídeos em Full HD e tecnologia de estabilização de imagens (O.I.S), que possibilita vídeos de alta qualidade e clareza, mesmo em cenas noturnas. Preço a partir de R$ 699. mais informações sobre a LR 100 no site www.benq.com.br

Fernando Porto

N

ão há como escapar. Com a proximidade do final de ano, os especialistas fazem as previsões de novas tendências para a indústria de tecnologia. Apesar de ser um evento recorrente, não há como negar sua importância para as empresas como uma bússola para o planejamento estratégico. O conceituada grupo de consultoria Gartner não fugiu à tradição e elencou um "top ten" de tendências , analisado em seguida pelo DC Informática. Carl Claunch, analista e vice-presidente do Gartner, ressalva que não são verdades absolutas para o ano que vem, "mas as companhias precisam decidir como irão atender às necessidades previstas para o futuro". Conheça agora as dez tendências para 2013:

DESKTOPS

Batalha dos dispositivos móveis Essa talvez seja a mais evidente tendência para 2013. O Gartner prevê que os telefones celulares vão superar os PCs como os dispositivos de acesso à web mais comuns no mundo e que, até 2015, mais de 80% dos telefones vendidos serão smartphones. Porém, somente 20% dos telefones deverão incluir Windows. Outra previsão da consultoria é que, até 2015, as vendas de tablets representarão cerca de 50% dos computadores móveis - fato já adiantado pelo DC Informática na ocasião do lançamento do Windows 8, quando a Microsoft anunciou sua das vendas de laptops serão de aposta na era das telas touchscreen – caracterísica evidente dos tablets. O Windows 8, tablets até 2015 e o Windows 8 aliás, ficará em terceiro lugar, segundo prevê ficará em terceiro lugar, atrás dos o Gartner, atrás dos sistemas operacionais Android, do Google, e iOS, da Apple. As empresistemas operacionais Android, do sas precisarão oferecer suporte para a varieGoogle, e iOS, da Apple. dade de tamanhos de dispositivos, reduzindo a capacidade de padronizar o hardware de PCs e tablets. O Gartner conclui que, para TI, "isso significa que a era de domínio dos PCs com Windows como a única plataforma será substituída por uma era pós-PC, em que o WinLojas de aplicativos empresariais dows será apenas uma das variedades de amAté 2014, o Gartner acredita que muitas bientes que a TI deverá dar suporte." organizações fornecerão aplicações móveis aos funcionários, por meio de lojas privadas Aplicações móveis e HTML5 de aplicativos. "Com as lojas de apps empreOutra aposta certa para o ano que vem, para sariais, o papel de TI muda de um planejador quem vai investir, é o segmento de aplicativos centralizado para um gerenciador de mermóveis. A previsão é que deverá expandir-se cado, que fornece governança e serviços de ainda mais. "O mercado de ferramentas para contratação para os usuários e, potencialcriar apps voltados aos consumidores e às em- mente, um ecossistema para dar suporte presas é complexo, com bem mais de 100 for- aos empreendedores de apps." necedores de ferramentas em potencial", avalia o Gartner, que divide as ferramentas de deA vez da Web 3.0 senvolvimento móvel em várias categorias. A "Internet das Coisas", também conheci"Para os próximos anos, nenhuma delas será da como Web 3.0, está na previsão do instituideal para todos os tipos de aplicações móveis, to e logo se tornará uma realidade pois apaportanto, prepare-se para utilizar várias des- relhos eletro-eletrônicos e eletrodomésticos tas ferramentas", acrescenta a consultoria. já começam a se comunicar com o fabricante Haverá uma mudança de longo prazo, dos ou passando informações de seu funcionaapps nativos (criados exclusivamente para mento remotamente para seu proprietário atender as características de um único tipo de que esteja viajando, por exemplo. O conceito dispositivo móvel) para a web móvel, à medi- descreve como a internet vai se expandir à da que o HTML 5 se tornar cada vez mais capaz. medida que itens físicos, como dispositivos Apesar disso, o Gartner não aposta no fim dos de consumo e ativos, são conectados. Análiapps nativos porque "sempre oferecerão as se do Gartner: "Os elementos-chave dela, melhores experiências aos usuários e os mais que estão sendo embarcados em uma série sofisticados recursos." de dispositivos móveis, incluem sensores embarcados, tecnologias de reconhecimenNuvem pessoal to de imagem e pagamentos por aproximaGradualmente, a nuvem pessoal vai subs- ção (tecnologia NFC). Como resultado, a patituir o PC como o lugar em que as pessoas lavra móvel não mais se refere apenas ao uso guardam seus conteúdos pessoais, aces- de celulares ou tablets. A tecnologia celular sam seus serviços, preferências e centrali- está sendo embarcada em muitos tipos de zam suas vidas digitais. Ele será o catalisa- dispositivos, incluindo contêineres farmador que conecta a web dos dispositivos esco- cêuticos e automóveis. Os smartphones e oulhidos para uso durante as diferentes fases tros dispositivos inteligentes não usam apede suas rotinas diárias. A nuvem pessoal vai nas a rede celular, eles se comunicam via incluir o conjunto exclusivo de serviços, os NFC, Bluetooth, LE e Wi-Fi para muitos dispodestinos web e a conectividade que se torna- sitivos e periféricos, tais como displays de rerão o lar de suas atividades de computação e lógios de pulso, sensores de tratamento da comunicação. Os usuários verão isso como saúde, cartazes inteligentes e sistemas de um lugar portátil e sempre disponível, em entretenimento doméstico." que podem ir para cuidar de todas as suas necessidades digitais. Neste mundo, neTI híbrida e Cloud Computing nhuma plataforma, tecnologia ou forneceOutra tendência é a mudança do perfil do dor vai dominar e gerenciar a diversidade e o profissional de TI nas empresas, que passa gerenciamento dos dispositivos móveis. A também a monitorar a imprescindível estrunuvem pessoal muda o foco do dispositivo tura na nuvem. "À medida que é exigido das cliente para serviços baseados em nuvem pessoas que façam mais com menos, os defornecidos entre os dispositivos. partamentos de TI devem ter muitas fun-

50%

PCs Windows 8 para empresas ções na coordenação das atividades relacionadas à área, e a computação em nuvem está forçando essa mudança para outro nível. Uma pesquisa recente do Gartner mostrou que a função de contratação de serviços de TI está emergindo ao mesmo tempo em que as organizações, voltadas para tecnologia, descobrem que têm a responsabilidade de ajudar no fornecimento e no consumo de serviços na nuvem." Big Data estratégico Como o DC Informática já abordou, em edição passada, sobre o inovador trabalho da Boa Vista Serviços na análise do grande universo de dados – para atender melhor o consumidor – o Big Data será a bola da vez nos próximos anos. Para o Gartner, o conceito "está mudando o foco dos projetos individuais e influenciando na arquitetura de informações estratégicas das empresas. Lidar com o volume de dados, variedade, velocidade e complexidade forçam mudanças em abordagens tradicionais." Este fato está levando as organizações a abandonarem o conceito de um só repositório de dados empresariais, que contém todas as informações necessárias para as decisões. Em vez disso, elas estão mudando para múltiplos sistemas, incluindo gestão de conteúdo, repositórios de dados, data marts (repositório de dados simples) e sistemas de arquivos especializados, combinados com serviços de dados e metadados, que se tornarão o armazém de dados empresariais "lógicos". Para o mundo mais "geek", de linguagem muita vezes incompreensível para os leitores não iniciados, resumimos abaixo as três últimas previsões: Analíticos acionáveis –Esse palavrão high tech está ligado diretamente ao Big Data, como um passo à frente na análise de volume - com uma rapidez astronômica para a análise de dados individuais, simulação de situações e previsões de cenários possíveis para as empresas. Para os especialistas do Gartner, é possível, com os dados analíticos acionáveis, "aumentar a flexibilidade das decisões na hora e no local de todos os processos de negócio." Computação In-MemoryA computação InMemory (IMC) consiste em aumento brutal de desempenho já que os dados a serem processados ficam na memória RAM em vez de serem lidos nos discos de armazenamento. Dessa forma, longas horas de processos de computação podem ser reduzidas até em segundos, resultando na oferta de serviços em tempo real. "Muitos fornecedores vão oferecer soluções baseadas In-Memory nos próximos dois anos, levando essa abordagem ao uso pelo mainstream", prevê o grupo Gartner. Ecossistemas Integrados – A integração une três níveis tecnológicos: equipamentos (hardware), softwares e serviços na nuvem. Aplicativos e desktops virtuais significam menos custos em infraestrutura para as empresas e maior controle sobre as soluções.

A

Dell disponibilizou no Brasil a família de computadores OptiPlex, com sistema operacional Windows 8 . Possuem os recursos de segurança Trusted Boot (inicialização segura) e BitLocker (proteção de dados com encriptação). A linha OptiPlex conta com três modelos de desktops (OptiPlex 9010, 7010 e 3010) e o All-in-One OptiPlex 9010 (foto). Todos os computadores desta linha contam com processadores Intel Core i de 3ª geração, podendo ser configurados com disco rígido de até 1TB e até 32GB de memória RAM, dependendo do modelo escolhido. As novidades chegam ao mercado com preços a partir de R$ 1.799. Site www.dell.com.br GADGETS

Som de festa no smartphone

A

Leadership, empresa especializada na distribuição de acessórios tecnológicos, lançou no mercado uma linha de dock stations que recarregam a bateria do portátil e reproduzem suas músicas. Um dos destaques é sistema para iPhone/iPod com caixas wireless (sem fio) modelo 6194, e bateria interna de alta duração, além de controle de volume independente. Possui entrada auxiliar para conexão a outros equipamentos como MP3 player, celular, PSP, notebook etc. É compatível com iPhone 4, 3GS e 3G, além de iPods Touch, iPods Nano e outros dispositivos móveis. Preço médio sugerido no varejo: R$ 785. GAMES

A volta do Senhor dos Anéis

L

ego: O Senhor dos Anéis, game baseado na famosa franquia cinematográfica, chegará ao varejo no próximo dia 29 em edição limitada exclusiva. As versões para PS3 e Xbox 360 virão em uma luva especial, contendo dois packs DLC com quatro personagens cada e o primeiro filme da trilogia em Blu Ray para PS3 e em DVD para Xbox. Preço: R$ 199,90 (PS3, Xbox e Wii).


DIÁRIO DO COMÉRCIO

20

terça-feira, 27 de novembro de 2012

O uso de equipamentos próprios no trabalho é um caminho sem volta Camillo Di Jorge, country manager da Eset Brasil nformática

Guia de compras seguras na internet

O alerta foi feita pela empresa de soluções de segurança Eset. Pesquisa indica que tanto os laptops quanto os smartphones pessoais abrem brechas na rede corporativa.

O O uso de equipamentos pessoais no ambiente de trabalho é um caminho sem volta. No entanto, a Eset aconselha as empresas a criarem políticas que garantam a segurança da informação.

Amr Safey - SXC

Notebooks pessoais: o perigo que vem de fora.

U

ma pesquisa conduzida pela Eset, fornecedora de soluções de segurança da informação, aponta que a tendência de que os profissionais utilizem computadores e dispositivos móveis pessoais no ambiente de trabalho já é uma realidade na América Latina. Segundo o estudo, 82% dos entrevistados afirmam que usam o notebook pessoal no ambiente de trabalho, 55% utilizam o smartphone, 25% o tablet e 17,8% os tocadores de MP3. De acordo com os especialistas da Eset, se essa tendência de uso de equipamentos próprios no ambiente de trabalho promete aumentar a

produtividade e reduzir custos para as empresas, por outro lado, cria novos riscos à segurança da informação, como a exposição da rede corporativa a malwares, o roubo ou extravio de informações sensíveis, ataques de phishing e spam, entre outros. "Esse conceito de os usuários utilizarem seus próprios equipamentos no ambiente de trabalho é um caminho sem volta. No entanto, as empresas precisam criar políticas no sentido de minimizar riscos potenciais à segurança da informação", diz Camillo Di Jorge, country manager da Eset Brasil. "Não se trata de proibir o uso de equipamentos pessoais no ambiente profissio-

nal, mas é necessário que as empresas analisem os riscos a que estão expostas com essa modalidade e tenham regras e tecnologias adequadas para evitar que isso abra brechas para ataques à segurança e vazamentos de informações", acrescenta o executivo. Os especialistas da Eset América Latina elencaram os principais riscos a que as empresas estão expostas quando os funcionários utilizam seus próprios dispositivos no ambiente de trabalho: Gestão de segurança – As empresas têm mais dificuldade para controlar a segurança dos dispositivos conectados à rede, o que aumenta os riscos. Roubo de informações – Pela

falta de controle sobre os equipamentos pessoais utilizados no ambiente de trabalho, aumenta-se o risco de roubo ou vazamento de informações sensíveis. Malware – O risco é maior de que códigos maliciosos infectem a rede corporativa. Suporte técnico - caso haja algum problema com o equipamento, quando o mesmo estiver sendo utilizado para tarefas profissionais, a equipe de TI não pode garantir o suporte e a manutenção.

S ERVIÇO Para mais informações, acesse o site www.eset.com.br

Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil (CERT.br), mantido pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br) – órgão ligado ao Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) – disponibilizou um fascículo de sua Cartilha de Segurança, dedicado aos cuidados com as compras feitas em sites de comércio eletrônico. O fascículo é ilustrado e está disponível em formato PDF. Para facilitar sua compreensão e estimular a disseminação, o material é acompanhado por slides, licenciados sob Creative Commons (CC BY-NC-SA 3.0), e pode ser usado livremente para divulgar boas práticas e dicas para compras seguras. Neste fascículo, os organizadores atentam para golpes virtuais como: tentativa de utilização de páginas falsas (phishing) por criminosos e a criação de portais de comércio eletrônico ou leilão fraudulentos. O material orienta ainda sobre a possibilidade do consumidor não ter seu produto entregue ou recebê-lo com atraso; atenta também para a compra de produtos danificados e para a possibilidade de ter seus dados financeiros usados indevidamente, entre outros riscos. O fascículo procura oferecer ainda dicas aos consumidores. Começa, por exemplo, orientando sobre a importância de usar um computador seguro, evitando máquinas de terceiros. Destaca ainda o cuidado que se deve ter na elaboração das senhas que serão utilizadas nestes sítios. O CERT.br orienta o consumidor a procurar sempre por marcas confiáveis e recomenda que se faça uma pesquisa na Internet sobre a reputação da loja. Outra dica importante é desconfiar de ofertas muito tentadoras. A cartilha comenta também sobre a necessidade de sempre guardar as informações sobre a compra, como comprovantes e números de pedido que poderão ser solicitados em caso de problemas futuros. Por fim, no momento do pagamento, a cartilha observa que sistemas de gerenciamento de pagamentos dificultam a aplicação de golpes, já que impedem que seus dados sejam acessados por terceiros. Para saber mais sobre os fascículos de comércio eletrônico, acesse o link: http://cartilha.cert.br/fasciculos. A cartilha na íntegra, está também disponível no formato ePub em: http://cartilha.cert.br

DC 27/11/2012  

Diário do Comércio

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you