Page 1

E o realismo do Brasil na Economist

A presidente atrasou sua volta ao Brasil em mais de quatro horas. Tudo para poder almoçar num restaurante de Nova York e, depois, conferir a exposição Magritte: O Mistério do Ordinário, 1926-1938, no MoMA (acima, o pôster oficial). Detalhe: a mostra do artista plástico surrealista só abrirá ao público no fim de semana, mas a direção do museu 'quebrou um galho' e ela pode ver, sem companhias indesejáveis, 80 pinturas, colagens e fotografias de René Magritte. Pág. 5

www.dcomercio.com.br Conclusão: 23h35

Ano 90 - Nº 23.967

Jornal do empreendedor

São Paulo, sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Reprodução

R$ 1,40

Reprodução

Dilma: banho de surrealismo.

Em reportagem de 14 páginas, revista britânica relaciona o baixo crescimento da economia com a relutância ou incapacidade da presidente Dilma de enfrentar os problemas estruturais do País. Em reportagem de capa de 2009 (ao lado), a Economist mostrava que o Brasil havia decolado. Agora, pergunta se o Brasil estragou tudo. Pág. 15 Divulgação

Pedro Ladeira/Folhapress

Ford lança seu Focus global Modelo americano e europeu, agora também brasileiro. Pág. 21 Alex Borba

O céu é o limite em Itatiaia Nas trilhas do mais antigo parque nacional. Boa Viagem. Pág. 22

Romário voltou. Como capitão.

ISSN 1679-2688

23967

9 771679 268008

Página 4

Paulo Pampolin/Hype

Após um mês afastado, o 'Baixinho' (acima com o presidenciável presidente do PSB, Eduardo Campos) regressou ao partido, só que agora no comando da legenda no Rio. 1º ato: propor a saída do governo Sérgio Cabral (PMDB). Pág. 6

California Filmes/Divulgação

Adeus aos renascentistas

Uma Kombi na estrada...

É sobre F-1, mas nem precisa gostar de corrida.

Você tem até domingo (29) para ver a mostra de maior sucesso em São Paulo em 2013. No CCBB.

...E nos rótulos da vinícola Routhier & Darricarrère. A história, na Roda do Vinho. Erga a taça.

O filme Rush – No Limite da Emoção vai muito além de seu tema, a rivalidade entre James Hunt e Niki Lauda. Pág. 11


DIÁRIO DO COMÉRCIO

2

o

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

No fundo, o que está sendo negociado é o voto do eleitor, que garantiu ao político o mandato que ele põe em leilão. José Márcio Mendonça

pinião

CAMPOS AINDA É INCÓGNITA

O

presidenciável Eduardo Campos agiu com ética ao devolver os cargos que seu partido (PSB) ocupava no governo do PT, após se considerar um oposicionista. Campos seria incoerente se fosse pré-candidato ao Planalto pela oposição mantendo apadrinhados e correligionários mamando no governo de Dilma Rousseff. Como pré-candidato, ele patina nos 6% de índice de intenção de voto e, ultimamente, tem-se associado ao tucano e também presidenciável Aécio Neves nas críticas ao petismo. Não se sabe quem é babá de quem, mas os tucanos gostariam que Campos fosse o vice de Aécio, na expectativa de captar volume maior de votos dos nordestinos. O Nordeste contabiliza 35 milhões de eleitores, mas a região tem sido dominada pelo PT nas últimas eleições presidenciais.

ESTRIPULIAS ELEITORAIS

A

viso aos pais e leitores em geral: este comentário é impróprio para menores de 18 anos. Portanto, tirem as crianças da sala. Não é recomendável também para quem tem vertigens, asco ou coisa parecida, em qualquer idade. Não nos responsabilizamos pela sanidade de quem insistir em lê-lo até o fim. O que se está se vendo no Brasil – e principalmente o que não está se vendo – nesta antevéspera do encerramento do prazo de filiação partidária para concorrer a algum cargo eletivo em 2014, é de corar até um frade de pedra, como dizia Nélson Rodrigues. Com a decisão do Tribunal Superior Eleitoral, na terçafeira (apesar de algumas irregularidades apontadas nos processos de filiação às novas entidades), de aceitar legalmente a criação definitiva de mais dois partidos políticos no país – o Solidariedade e o PROS – entramos em uma fase de "liberou geral" em Brasília e nos estados. E ainda é possível, até 5 de outubro, quando fecha a data limite das filiações, que o Rede Sustentabilidade, da ex-ministra Marina Silva, também seja oficializado e mais uma "janela de oportunidade" se abra para outro indecoroso troca-troca partidário.

A

té o início da tarde de ontem – sem incluir o Rede na contabilidade – já se apontava em Brasília cerca de 50 deputados, quase 10% do número total da Câmara (513), de malas prontas para as duas novas agremiações. Com um ou outro senador também arrumando sua trouxa e se o Rede de fato vingar, este número, só na esfera federal, passará de 60 vira-casacas. Sem contar os deputa-

dos estaduais e até governadores e entourage – Cid Gomes, do Ceará, por exemplo, está para deixar o PSB e abrigar-se em um partido que apoie a recandidatura de Dilma, pois ele e o irmão Ciro não concordam com a pretensão do governador Eduardo Campos de disputar o Planalto no ano que vem.

N

ão é pelos belos olhos do deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, e do quase desconhecido ex-vereador Euripides Junior, da cidade de Planaltina (GO), e nem por sua ideologia e programas que o Solidariedade (de Paulinho) e o PROS (de Eurípides) estejam sendo tão disputados. De um lado, eles servem para acomodar insatisfações regionais e partidárias, como o caso dos irmãos Gomes. De outro, oferecem vantagens aos futuros adeptos, como o comando regional do partido, a liderança em Brasília e outras vantagens que o pudor desaconselha comentar em voz alta e à luz do dia. Outra vantagem dos novatos é que, desde que o TSE decidiu assim por ocasião do nascimento do PSD do ex-prefeito Gilberto Kassab, quem sai de um partido para “fundar” uma nova legenda não está sujeito a perder o lugar. Também não é em nome de

JOSÉ MÁRCIO MENDONÇA

nenhum princípio programático, algum tipo de pureza ideológica, que nasceram partidos como esses dois que o TSE autorizou a funcionar, e a maioria dos outros 30 que já existem. Partido político, no Brasil, de qualquer matiz ou dimensão, é um bom negócio. Vejase: o Solidariedade e o PROS já nascem contabilizando em seus cofres R$ 600 mil reais, periodicamente, do Fundo Partidário, recursos que saem do Tesouro Nacional, e do bolo de impostos pagos pelos cidadãos brasileiros.

O

s novos partidos já têm gratuitamente, também, mesmo sem ter disputado sequer uma mísera eleição e não contando com um único parlamentar, 30 segundo no horário eleitoral obrigatório no rádio e na televisão – um "patrimônio" muito disputado pelos grandes partidos para engrossar seus programas eleitorais. E à

Com a criação dos novos partidos, já existe uma revoada de parlamentares arrumando as malas para trocar de legenda. É indecoroso ver o que os partidos estão fazendo.

medida em que conseguem atrair deputados federais para os seus quadros, aumentam o valor de seu fundo partidário e os minutos eleitorais. Daí se explica o verdadeiro mercado persa instalado por esses dias na capital federal, com leilões de toda a espécie. A situação é tão estapafúrdia que há deputados com os pés metidos em duas canoas, de calculadora na mão para ver em qual delas será mais vantajoso aportar até o dia 5 de outubro. É o caso descrito pela Folha de S. Paulo de Marçal Filho (PMDB-RS) e José Humberto (PHS-MG), cujas filiações, ontem, eram dadas como certas tanto pelo partido do Paulinho quanto pelo do Eurípides.Certamente não são os únicos. E todos estão também de olho na conta-oferta de suas legendas atuais. (Justiça seja feita: o partido que Marina Silva está pretendendo criar,e com muito mais dificuldades do que as que foram enfrentadas pelos dois donos do Solidariedade e do Rede, não pode ser metido nesta mesma salada.)

N

o fundo, o que está mesmo sendo negociado é o voto do eleitor, que garantiu ao político o mandato que agora ele dispõe em leilão. E não se pense que há chances de melhorar no curto prazo. Em todas as propostas de reforma política que o Congresso discute para um dia – quem sabe, talvez – aprovar, este desrespeito à vontade do eleitor sequer é arranhada. E na minirreforma que se quer aprovar agora, às pressas, para valer ainda na eleição do ano que vem, a emenda está pior do que o pior soneto. JOSÉ MÁRCIO MENDONÇA É JORNALISTA E ANALISTA POLÍTICO

Presidente Rogério Amato Vice-Presidentes Alfredo Cotait Neto Antonio Carlos Pela Carlos Roberto Pinto Monteiro Cesário Ramalho da Silva Edy Luiz Kogut João Bico de Souza José Maria Chapina Alcazar Lincoln da Cunha Pereira Filho Luciano Afif Domingos Luís Eduardo Schoueri Luiz Gonzaga Bertelli Luiz Roberto Gonçalves Miguel Antonio de Moura Giacummo Nelson Felipe Kheirallah Nilton Molina Renato Abucham Roberto Mateus Ordine Roberto Penteado de Camargo Ticoulat Sérgio Belleza Filho Walter Shindi Ilhoshi

M

esmo desembarcando do governo Dilma, Eduardo Campos ainda não quis assumir sua condição de candidato a presidente e, por isso, Lula ainda acredita que o governador pernambucano não se lançará se continuar amargando índice tão baixo nas pesquisas. Hoje ele é o último colocado. Na frente dele estão Aécio Neves, com 15%, Marina Silva, com 23% e Dilma Rousseff, com 37%. Existe uma corrente no PT que defende a tese de que Campos deveria continuar apoiando Dilma Rousseff e mais: que ele seja o candidato petista ao Planalto em 2018.

F

altando um ano para as eleições, o quadro sucessório continua indefinido, porque ninguém pode assegurar se em 2014 os candidatos serão os mesmos de hoje. José Serra, por exemplo, dispõe de prazo até 4 de outubro para mudar de partido e se lançar candidato. Outra incógnita envolve Marina Silva: ela conseguirá ser candidata pelo partido que tenta criar, o Rede Sustentabilidade, ou se candidatará pelo PV, como nas eleições de 2010? E o PT? Manterá seu apoio até o fim a Dilma Rousseff, mesmo que ela corra risco de não se reeleger, ou vai optar por Lula? Apesar da indefinição

EYMAR MASCARO

Não se sabe quem é babá de quem, mas os tucanos gostariam que Campos fosse o vice de Aécio, na expectativa de captar um volume maior de votos dos nordestinos.

que envolve partidos e candidatos, uma coisa parece irreversível: o PT assegura desde já uma das vagas no 2º turno, seja com Dilma, seja com Lula. Tradicionalmente, o PT tem decidido as últimas eleições para presidente com o PSDB, mas há um ano Aécio não deslancha nas pesquisas.

S

e as eleições fossem hoje e os candidatos os mesmos, a sucessão poderia ser decidida entre duas mulheres, Dilma e Marina. O tucano, porém, espera crescer a partir de agora, quando começa a ser vedete nos programas partidários do PSDB na televisão. Ele iniciou os ataques ao governo do PT sem piedade.

A previsão dos entendidos em marketing político é que PT e PSDB baixem o nível da campanha: o tucanato explorando o Mensalão do PT, que pode levar para a cadeia lideranças importantes do partido, e os petistas prometem contra-atacar jogando pesado, como, por exemplo, acusando Fernando Henrique Cardoso de ter exercido um segundo mandato presidencial comprado, o que não deixa de ser outro Mensalão da pesada.

EYMAR MASCARO É JORNALISTA E COMENTARISTA POLÍTICO MASCARO@BIGHOST.COM.BR

Fundado em 1º de julho de 1924 CONSELHO EDITORIAL Rogério Amato, Guilherme Afif Domingos, João Carlos Maradei, Marcel Solimeo Diretor de Redação Moisés Rabinovici (rabino@acsp.com.br) Editor-Chefe: José Guilherme Rodrigues Ferreira (gferreira@dcomercio.com.br). Editor de Reportagem: José Maria dos Santos (josemaria@dcomercio.com.br). Editores Seniores: chicolelis (chicolelis@dcomercio.com.br), José Roberto Nassar (jnassar@dcomercio.com.br), Luciano de Car valho Paço (luciano@dcomercio.com.br), Luiz Octavio Lima (luiz.octavio@dcomercio.com.br), Marcus Lopes (mlopes@dcomercio.com.br) e Marino Maradei Jr. (marino@dcomercio.com.br). Editores: Cintia Shimokomaki (cintia@dcomercio.com.br), Heci Regina Candiani (hcandiani@dcomercio.com.br), Tsuli Narimatsu (tnarimatsu@dcomercio.com.br) e Vilma Pavani (pavani@dcomercio.com.br. Subeditores: Rejane Aguiar e Ricardo Osman. Redatores: Adriana David, Evelyn Schulke, Jaime Matos e Sandra Manfredini. Repórteres: André de Almeida, Karina Lignelli, Kety Shapazian, Lúcia Helena de Camargo, Mariana Missiaggia, Paula Cunha, Rejane Tamoto, Renato Carbonari Ibelli e Sílvia Pimentel. Editor de Fotografia: Agliberto Lima. Arte e Diagramação: José dos Santos Coelho (Editor), André Max, Evana Clicia Lisbôa Sutilo, Gerônimo Luna Junior, Hedilberto Monserrat Junior, Lino Fernandes, Paulo Zilberman e Sidnei Dourado. Gerente Executiva e de Publicidade Sonia Oliveira (soliveira@acsp.com.br) Gerente de Operações Valter Pereira de Souza (valter.pereira@dcomercio.com.br) Serviços Editoriais Material noticioso fornecido pelas agências Estadão Conteúdo, Folhapress, Efe e Reuters Impressão S.A. O Estado de S. Paulo. Assinaturas Anual - R$ 118,00 Semestral - R$ 59,00 Exemplar atrasado - R$ 1,60

FALE CONOSCO E-mail para Cartas: cartas@dcomercio.com.br E-mail para Pautas: editor@dcomercio.com.br E-mail para Imagens : dcomercio@acsp.com.br E-mail para Assinantes: circulacao@acsp.com.br Publicidade Legal: 3180-3175. Fax 3180-3123 E-mail: legaldc@dcomercio.com.br Publicidade Comercial: 3180-3197, 3180-3983, Fax 3180-3894 Central de Relacionamento e Assinaturas: 3180-3544, 3180-3176 Esta publicação é impressa em papel certificado FSC®, garantia de manejo florestal responsável, pela S.A. O Estado de S. Paulo.

REDAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Rua Boa Vista, 51, 6º andar CEP 01014-911, São Paulo PABX (011) 3180-3737 REDAÇÃO (011) 3180-3449 FAX (011) 3180-3046, (011) 3180-3983 HOME PAGE http://www.acsp.com.br E-MAIL acsp@acsp.com.br


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

o

3

JULGAMENTO DO MENSALÃO MOSTROU QUE HISTÓRICO DE IMPUNIDADE PODERIA SER ROMPIDO.

pinião

Oportunidade histórica Nelson Jr./STF

T

alvez nenhum julgamento recente da história do Brasil tenha ganho tanto destaque quanto o da Ação Penal 470, mais conhecida como Mensalão. Criou-se uma imensa expectativa em torno dela, com a TV Justiça conquistando inauditos índices de audiência. É como se tivesse passado a rivalizar com as novelas da Globo, algo impensável há pouco tempo atrás. Um povo descrente em suas instituições passou a acreditar em uma delas, como se esta se sobressaísse em relação às demais. É quase como se não pertencesse ao mesmo país. Não é para menos, pois o julgamento do Mensalão, com a condenação de políticos, banqueiros, executivos de banco, militantes partidários e publicitário, mostrou que um histórico de impunidade poderia ser rompido. Foi uma imensa e grata surpresa.

DENIS ROSENFIELD

riam, sido enganados e ludibriados por empresários inescrupulosos! Vingaria, então, a narrativa esquerdista da história brasileira.

O

O STF tinha suscitado o sentimento e a percepção de que as coisas poderiam mudar. Agora, tudo fica incerto até que o novo julgamento aconteça.

A

tradição judicial brasileira baseia-se, infelizmente, na complacência em relação aos poderosos, que jamais são enviados à prisão, se é que chegam a ser julgados e condenados. É como se pertencessem a um outro mundo, cujas "leis" são outras, pois as leis, em sentido estrito, universais e impessoais, a eles não se aplicariam. Utilizando um adágio popular, quem vai para a cadeia no Brasil é batedor de carteira e ladrão de galinha. O Executivo e o Legislativo, dia sim, outro também, aparecem como lugares de corrupção, desvio de recursos públicos, transmitindo a imagem de que o bem público não constitui sua preocupação central. É essa, hoje, a percepção em vigor. A República aparece como o bem exclusivo de alguns, estando o cidadão brasileiro fora do circuito dos beneficiários. Não é para menos que o descrédito tem tomado conta destas instituições. As Jornadas de Junho foram, precisamente, a expressão

deste descontentamento generalizado, com os cidadãos reclamando por mais qualidade nos serviços públicos, em especial na mobilidade urbana, na saúde e na educação. Os impostos são elevadíssimos e os benefícios correspondentes muito pequenos. Os brasileiros fizeram valer o seu descontentamento com essa falta de proporção, culpando os políticos em geral, independentemente de cores partidárias.

U

ma democracia, aliás, não pode viver sem a adesão dos cidadãos às suas instituições. De certa maneira, elas devem ser reconhecidas como suas, expressões de algo que pertence, ou deveria pertencer, a todos. Se os cidadãos não se apegam às suas instituições, elas inevitavelmente enfraquecem. E o futuro se torna incerto, se não sombrio. O STF tinha, precisamente, suscitado o sentimento e a percepção de que as coisas poderiam mudar. Outro país

seria imediatamente possível, a salvo da impunidade. Uma esperança foi crescendo, culminando no julgamento da admissibilidade ou não dos embargos infringentes. Com o veredito da admissibilidade, deu-se o imenso anti-clímax, com a consequente perda da esperança.

É

bem verdade que se trata de um problema processual, que não atinge, em tese, o mérito, ainda a ser novamente julgado, da questão. Poderá ocorrer, segundo os otimistas, que o mérito não seja alterado, com o restabelecimento, digamos, da punibilida-

de dos poderosos. Mas pode ocorrer, dirão os pessimistas, que o novo julgamento, com os "novatos", os novos ministros, livre alguns dos mais envolvidos, os políticos do PT, que teriam suas penas reduzidas. Em particular, não seriam mais condenados por crime de formação de quadrilha, livrando o partido desta pecha. Os novos ministros já deram algumas sinalizações neste sentido, o que faz com que a visão dos pessimistas seja a que melhor expressa a realidade. Poderíamos até ter a situação propriamente esdrúxula de que uma banqueira, altos executivos do mesmo banco, pu-

O País esteve a ponto de romper com a tradição de impunidade dos poderosos, mas o Supremo decidiu postergar essa decisão e, provavelmente, irá revisar seu próprio julgamento.

blicitários e outros irem para a cadeia, enquanto os mentores do plano recebam penas mais brandas. Ou seja, haveria uma inversão de papéis.

É

como se banqueiros, altos executivos e publicitários fossem os mentores de uma apropriação de recursos públicos, fazendo com que os políticos fossem tidos por meros instrumentos de seus projetos de desvio de recursos públicos e de corrupção. Do ponto de vista da imagem, isto significaria que os "empresários" seriam os verdadeiros criminosos, que teriam arquitetado a apropriação privada da coisa pública, enquanto os membros do PT seriam "vítimas". Haveria uma espécie de confirmação do imaginário esquerdista brasileiro. Os "empresários" são "maus", "gananciosos", visam ao lucro (como se este fosse pernicioso), enquanto os militantes e partidos de esquerda são "bons", visando apenas ao "bem público". Te-

corre que o País esteve, nas últimas semanas, a ponto de romper com essa narrativa, restabelecendo a verdade, e não mais caindo nas armadilhas dessa "estória". Esteve o País a ponto de romper com a tradição de impunidade dos poderosos – mas o Supremo decidiu postergar essa decisão e, mais provável, irá revisar seu próprio julgamento. Isto se chama propriamente uma oportunidade histórica, que poderia fornecer ao Brasil outros parâmetros de moralidade pública, exibindo instituições que funcionam independentemente do que façam os poderosos de plantão. Talvez uma outra oportunidade se apresente no próximo ano. Ela não terá a mesma força, dado o anti-clímax reinante.

C

ontudo, se o julgamento for referendado, o País poderá acalentar outra esperança, do mesmo tipo. Se for substancialmente alterado, eliminando o crime de formação de quadrilha, o Brasil mostrará ser o mesmo, o da impunidade que se consuma e o da narrativa dicotômica de sua história. O que se espera é que DelúbioSoares não tenha profetizado quando disse: o Mensalão "irá virar uma piada de salão". Seria a política brasileira considerada como piada dos astutos e imorais. DENIS ROSENFIELD

SAI DE BAIXO: CRISTO REDENTOR DESGOVERNADO. A

Augusto Nunes. Minha mente suja atribui ao Lula essa capa do The Economist, com o foguetão desgovernado. Et pour cause, atribuo também ao Lula uma campanha à sorrelfa, feita pela militanssa pra sujar a Miss Piggy, detonar seu Ibope e ele aparecer como salvador de todos nós – "nós" aí são os dele, ao som do grito de guerra tonitruante, pra tirar o sono da Miss Piggy: "Tô no jogo!". Quem manda ali na batatolina tá na cara: "É Lula de novo nos braços do povo". Povo hipnotizado vota como lhe é mandado.

L SXC

revista The Economist publicou em 2009 uma capa com o Cristo Redentor voando como um foguete, subindo às alturas do espaço sideral, cantada (a capa) em prosa, verso, axé music, baião, samba enredo, samba do afrodescendente com deficiência mental, música sertaneja, comerciais de tv, mesas-redondas na tv Lula, manchetes de jornais da base comprada como a Falha de S. Paulo (é falha mesmo), cessa tudo o que a antiga musa canta que um poder mais alto se alevanta, pra agora cair com as fuças no chão. Eram loas ao Brasil, sua economia mais que emergente e seus programas sociais, de transferência de renda. The Economist acreditou nos press releases brotados da cabeça fértil do sequestrador Franklin Martins, afirmando que 30 milhões de brasileiros ascenderam à Crasse Mérdia Emergente. Eu, ex Crasse Mérdia e agora Submergente, entendo algo da língua portuguesa falada no Brasil e algo da Novilíngua, que está sendo implantada como língua oficial dos Novos Tempos. Não acredito numa vírgula do que eles falam. Conheço de trás pra diante o mantra do Small Bródi: Ignorância é

Saber, Mentira é Verdade. A The Economist fala inglês, acredita em tudo que falam porque não os entende. Gringo nascido e criado em Universidades como Cambridge, piores do a Federal do ABC que agraciou Lula com o título de Doutor Honório Casas, é fácil de engambelar; mas corrigiu-se e passou a entender.

E

stá nas bancas uma capa que vou te contar, sai de baixo: mostra um foguetão desgovernado que é o Cristo

Redentor. Nem a nave Enterprise em algum novo longa do JJ Abrams, com os verdadeiros Capitão Kirk e o Vulcano Dr. Spock, conseguirão recuperar o foguete descontrolado.

N

ão enxergo a Miss Piggy in charge – não manda nada, só faz falar um besteirol castiço, melhor do que o meu e de qualquer outro. Há um admirável jornalista, Celso Arnaldo, especialista em Miss Pigguês, que leio no blog do

i por aí que "Informação é Poder". Tenho minhas dúvidas; Snowden era da CIA e você já viu espionagem e ações secretas mais repletas de barbeiragens do que as da CIA ? As "armas de destruição em massa" do Saddam nunca foram nem vislumbradas. O ninho atômico do Ahmadinejad, agora que foi derrotado nas eleições do Irã, dá impressão de que não existe. Nas minhas seriezinhas de tv (recomendo todas, são o mais puro e saboroso trash movies) a vilã sempre é a CIA, que não pode agir na homeland mas age e atrapalha a National Security Agency (NSA). Eu não acredito na vida real, acredito na fantasia;

NEIL direto do Enterprise Ferreira

gosto muito mais e acredito muito mais na Alice cidadã do País das Maravilhas. Você poderia entender esse país como o Lost Paradise dos drogados e vai que Carrol era mesmo um pedófilo enrustido, so what?

C

éline era antissemita praticante, mas quem não admira Morte a Crédito e Drieu de La Rochelle era tão pró-nazista que se suicidou quando Berlim caiu e Hitler também se suicidou; Nem por isso Le Feu Folleté menos genial. Eram geniais pra mim, que nunca enxerguei política nas suas obras. Le Feu Folletfoi genial para o comunista Louis Malle, que do livro tirou um filme do mesmo nome (1963) e também genial. Veteranos de La Resistance tentaram de todas as maneiras impedir a exibição do filme, não conseguiram. A ideologia nos separa, os

sonhos e angústias nos unem. Escrevo isso e dou risada, não sei por onde anda o meu senso de humor, acho que, triste, tô pensando na Síria – de onde meu avô veio emigrado – que já foi chamada de "Suíça do Oriente Médio".

D

igo eu, Poder é Dinheiro, daí todo o resto decorre; veja o Mensalão, os mensaleiros e as históricas capas da Veja. Qual a fonte de onde jorra tanta grana ? Terça passada, dia 25, o Impostômetro da Associação Comercial mostrou o tamanho da mordida que levamos em menos de um ano: 1.100.000.000.000.00 – Um mais Um mais Treze Zeros; eu engasgo; daí o dinheiro jorra. Dia 30, segunda-feira que vem, é dia de pagar o Lula outra vez e parece que para todo o sempre; daí o dinheiro jorra. De nada adianta o Leão suar a juba, se esforçar e caprichar; parece que nunca haverá o suficiente pra encher as burras, as malas, maletas, sacolas, cuecas, algibeiras, guaiacas, bolsas, bolsos. São insaciáveis. Com tudo isso, o foguete está sem rumo. Abra o guarda-chuva, essa coisa vai cair. Paraquedas não há mais, o Delúbio levou. NEIL FERREIRA É PUBLICITÁRIO


DIÁRIO DO COMÉRCIO

4

)KDC7O

Em Nova York, a presi-

dente Dilma ficou no St. Regis (R$ 25 mil a diária) e ficou encantada com o waffle do breakfast.

gibaum@gibaum.com.br

2 “Onça não se pega pelo rabo, se não ela vira e te come. Tem que mirar na cabeça, pegar nas duas orelhas e encarar de frente.”

EDUARDO CAMPOS // pré-presidenciável, avisando que vai pegar a onça de frente. Fotos: Paula Lima

“O governo acha que os senhores são um bando de ladrões, egoístas. E os senhores acham que o governo só pensa em capitalismo com lucro zero. Os dois estão errados”. Ex-ministro e um dos economistas mais respeitados do país, Delfim Netto, que vem sendo convocado para mais palestras além do número habitual, 85 anos de idade, enxerga as muitas desconfianças entre governo e empresariado dessa maneira. Há dois meses, já investira contra a política econômica do governo Dilma que motivou a redução de seus encontros com a Chefe do Governo. Já Lula, vira e mexe, não dispensa ouvir Delfim.

NA CAPA As mulheres que participavam do esquema de fraude de fundos de pensão municipais, desmantelado pela Operação Miqueias, eram chamadas de pastinhas . Luciana Hoepers, loira, olhos verdes e curvilínea, era uma delas, foi presa e já liberada. Na saída, surpreendeu a delegada que cuida do caso: “Quando eu posar para Playboy, na capa vai estar escrito A Pastinha”. E para estimular um eventual convite da revista, já tirou da internet suas fotos mais intimas. Deixou apenas algumas, estimulantes, para valorizar o produto.

Chineses na internet Os chineses estão em toda parte e seu próximo passo é nos Estados Unidos nos campos da internet. O Congresso vetou seus investimentos em áreas como energia, telecomunicações e softwares. Só que a China vai comendo pelas beiradas. Investe em energia não convencional no Canadá, abre o capital de suas empresas na NYSE e cobiça o mercado cibernético. O Alibaba, versão chinesa do eBay, lançou em Cingapura sua plataforma global Taobao, depois de estagiar em Taiwan e Hong Kong. Para quem não tem idéia: a China tem US$ 3,5 trilhões em reserva. E é a campeã mundial em produtos pirateados.

NEM-NEM Estudo da área de Economia Aplicada da FGV revela que, dos 19 milhões de brasileiros de 19 a 24 anos, 3,2 milhões, ou seja, 17% estão numa situação denominada de nem-nem, o que pode significar perda de produtividade do mercado de trabalho nos próximos anos. Desses, um milhão tem o ensino fundamental incompleto e 1,5 milhão pertence a classes de renda mais baixas da sociedade, cujas famílias vivem com até dois salários mínimos. A expressão nem-nem nasceu devido ao fato de que eles não trabalham, não estudam e tampouco procuram emprego.

A nova fase da MTV Brasil, que começa na semana que semana vem na TV por assinatura, ganhou festa de lançamento na Casa Petra, em São Paulo (a grade ainda não está totalmente pronta, devendo ter 60% de clipes), com a presença da global Carolina Dieckmann (primeira foto à esquerda), que foi prestigiar o marido Tiago Worckman, vice-presidente da emissora (segunda foto). Supla (terceira foto) estava lá: deverá ter um programa chamado Papito in Love, onde 14 mulheres de 30 anos disputarão um romance com ele. Também na festa, entre muitos, Mariana Weickert (quarta foto) e Lobão (à direita).

Nova MTV

O Planalto está relançando o Portal Brasil, totalmente reestruturado: terá uma agência de noticias governamentais, links para sites de todos os órgãos federais e acesso a mais de seis mil serviços online para o brasileiro. Dentro de semanas, irá ao ar a fanpage de Dilma Rousseff no Facebook. A conta do Twitter está desativada desde dezembro de 2010, quando chegou a ter 1,9 milhão de seguidores. Detalhe: a própria Dilma manifestou vontade de ter página no Facebook, depois de espiar um festival de gozações na internet e até ter dado risada ao ver uma, onda Obama aparecia gargalhando, no meio das discussões em torno da espionagem. O presidente americano dizia; “A Dilma me bloqueou no Facebook”.

Dilma no Facebook

por fora e macio por dentro", mais manteiga, syrup, morangos frescos e por cima de tudo, chantilly.

Correndo atrás A atriz Vera Fischer, 61 anos, durante décadas apontada como a grande musa sensual do país, acaba de se submeter a uma lipoaspiração, retirando gordura da barriga e nas laterais, na altura da cintura. Quer ficar em forma para qualquer convite para voltar às novelas e enquanto isso, procura texto para montar no teatro. Nos últimos meses, Vera perdeu cinco quilos num programa do Vigilantes do Peso, cujas reuniões continua freqüentando. Em Salve Jorge, apareceu num papel sem grande destaque, a vilã Irina.

AMIGO DELE Investigado por assédio moral e sexual no consulado geral do Brasil em Sidney, o embaixador Américo Fontenelle, instalado em Brasília, num apartamento funcional, espera o resultado do processo administrativo instalado há três meses pelo Itamaraty. E acha que, no máximo, será “punido com aposentadoria”. Os diplomatas mantém distancia dele, que se diz “muito amigo” de José Dirceu.

MISTURA FINA ANTES de voltar ao Brasil, Dilma Rousseff foi visitar no MoMa de Nova York, a exposição de René Magritte, O Mistério do Ordinário, que será inaugurada apenas amanhã – e estica até janeiro. A mostra foi aberta exclusivamente para ela, cercada de seguranças. O artista dos homens de chapéu-coco e céus azul brilhante, terá trabalhos surrealistas produzidos entre 1926 e 1938 expostos.

NOVO par circula pela noite de São Paulo: é formado pela modelo Carolina Magalhães, neta de Antonio Carlos Magalhães e o publicitário Anuar Tacach, exmarido de Natalie Klein.

Depois dos famosos quinze minutos da fama que, no seu caso, esticaram por alguns meses, a única transexual a participar do BBB , Ariadna Arantes, 27 anos, vem postando fotos no Instagram, ora produzida com roupa de festa, ora transformada em índia (“sou uma índia na floresta urbana lutando sozinha”). Os trabalhos começaram a desaparecer, a fama vai diminuindo e ela reclama que “poderia estar bem melhor, se as pessoas soubessem respeitar as diferenças, se o sistema não fosse tão pobre”. Ela foi operada em 2009 na Tailânia.

Na luta diária

Dinheirama O Brasil tem agora 32 partidos e poderá ter 33, caso a Rede de Marina Silva seja registrada. Para quem não tem idéia: este ano, o fundo partidário dividirá entre todas as legendas, nada menos do que R$ 33,2 milhões. No ano passado, R$ 600 mil foi quanto receberam, no mínimo, partidos sem nenhum deputado eleito. O PEN – Partido Ecológico Nacional, com apenas 247 militantes, recebeu em 2012, R$ 343 mil do fundo partidário. No mesmo ano, com eleições municipais, os partidos movimentaram R$ 1 bilhão em arrecadação. Em caixa dois , estima-se que outro tanto – ou mais.

/ IN Tons pastel.

/

Delfim em campo

MAIS: "crocante

OUT

Tons vivos.

Outro chuveiro Uma das cenas mais famosas da história do cinema é quando a personagem de Janet Leigh é assassinada no chuveiro em Psicose, antológico filme de Alfred Hitchcock (1960), recriada, recentemente, por Scarlett Johansson numa produção sobre a vida do cineasta. Agora – quem diria – a cantora Luiza Possi é que repete a mesma cena na TV vai com as outras, canal de humor do YouTube, comandado pelos humoristas Felipe Rizzo e Thiago Gadella. A cena original demorou 7 dias com câmeras em 70 posições para 45 segundos de filme e o sangue (o filme era em PB) feito com leite com chocolate em pó.

TICIANE Pinheiro, exRoberto Justus, está sendo vista na companhia do empresário Bruno Garfinkel, 36 anos, exnamorado da modelo Pietra Bertolazzi e herdeiro da Porto Seguro. Justus já assumiu, publicamente, seu romance com a modelo Ana Paula Siebert.

PAULINHO Pereira da Silva, deputado federal e dono do Solidariedade, só confessa aos muito chegados: se Aécio Neves chegar ao Planalto, o homem da Força Sindical pode virar ministro do Trabalho e Previdência (nos planos do mineiro, está a fusão dos ministérios).

A TRANSEXUAL (operada) Lea T aceitou convite da Grande Rio, para desfilar como destaque na escola, no carnaval do ano que vem. O enredo é sobre a cidade de Maricá e a modelo avisa que já se prepara para aprender a gingar, pelo menos. Samba no pé, sabe que jamais terá.

A ATRIZ Fernanda Torres acaba de entregar os originais de seu romance Fim para a Companhia das Letras, que deverá lançá-lo antes do final do ano. É sua estréia no mundo da literatura e o livro conta a história de cinco cariocas encarando a velhice.

A MODELO inglesa Cara Delevingne e o ator John Torturro também deverão vir ao Brasil nos próximos dias para participar do jantar, no Copacabana Palace, no Rio, em beneficio da amfAR.

Colaboração:

Paula Rodrigues / Alexandre Favero

sexta-feira, 27 de setembro de 2013


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

5

olítica Reproduções DC

Presidente vai ao MoMA ver Magritte Dilma atrasa a comitiva por mais de 4 horas. Depois de discursar com dureza, passeia entre humor e leveza.

J

á que estava em Nova York, a presidente Dilma Rousseff resolveu visitar o MOMA. Afinal, se todo bom turista não dispensa uma visita a esse que é o maior museu de arte moderna das Américas, por que é que ela não faria o mesmo? Dilma bateu pé e conseguiu. Queria porque queria ver "Magritte: O Mistério do Ordinário, 1926-1938", mostra a ser inaugurada apenas neste fim de semana. Foi então que o cerimonial da presidente combinou com a direção do museu a visita antecipada e ela pode ver, sem despertar curiosidade de turistas nem jornalistas, as 80 pinturas, colagens e fotos desse belga, um dos maiores artistas surrealistas do século XX. "Ela queria ver a exposição

do René Magritte", confidenciou um i n t e r lo c u t o r da presidente, que pediu anonimato. "Todos estávamos proibidos de fazer qualquer revelação à imprensa sobre a ida ao museu, que foi sigilosamente preparada e que permitiu uma visita mais reservada", conta a fonta sigilosa. Foi assim que pelo segundo dia consecutivo, Dilma conseguiu não só escapar da imprensa como andar normalmente por Nova York, como uma pessoa qualquer. Um dia depois de fazer um pronunciamento duro contra a espionagem dos Estados

Unidos na Assembleia da ONU, a presidente, retomou o tema recorrente em seu passeio pelo MoMA. Foi espionada por ninguém menos que o olho enigmático de Magritte em Faux Miroir (um olho enorme, sem cíllios) – pintura que, reconhecidamente, enxerga quem a observa. Com humor. Depois de discursar para investidores que espera levar para participar dos leilões de concessões de empresas no Brasil e de ter obtido repercussão positiva de seu discurso na mídia internacional, a presidente deixou Wall Street, e foi almoçar com ministros e as-

sessores num bom restaurante da cidade. Na terça-feira, depois de falar na ONU, Dilma agiu do mesmo modo. Dispensou o aparato de carros oficiais e saiu a pé pelas ruas da cidade, também para almoçar com a filha e convidados. "Foram só cinco quadras", contou a presidente depois, ao ser questionada sobre a sensação de andar pelas ruas sem ser importunada. A assessoria do Planalto informou ontem que, após o atraso de 4 horas na viagem, ela estava descansando. Será o efeito Magritte?. Em sua ausência, o ex-presidente Lula concedeu entrevista afirmando estar "de volta ao jogo "para a desgraça de alguns." (E isto não é surrealismo). (Agências)

"The Portrait": uma simples refeição não é tão simples assim. Porque isto é um Magritte.

Chanceler: 'EUA não vão parar'.

A saga em busca de apoio

Q

E

uatro dias antes de a presidente Dilma embarcar para Nova York, onde fez discurso ferrenho contra a espionagem norteamericana no Brasil, o novo chanceler Luiz Alberto Figueiredo a colocaria numa saiajusta na ONU se suas falas vazassem oficialmente. Na semana passada, Figueiredo deu mostras da impotência do Governo brasileiro diante da situação e de que a indignação da presidente não vai passar de mero discurso. "Os EUA não vão parar de espionar, vão continuar, e não vão pedir desculpas’, disse Figueiredo em reunião sigilosa com oito deputados federais, em seu gabinete no Itamaraty. Os deputados são membros ativos da Comissão de Relações Exteriores que visitaram o chanceler. O encontro foi inédito nas relações entre o Itamaraty e o Congresso, e Figueiredo marcou um ponto positivo, segundo parlamentares, porque se blindou. (Folhapress)

Joel Rodrigues/ Estadão Conteúdo

m coletiva de imprensa, ontem, o ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo, disse que teve uma agenda extensa de reuniões bilaterais nos últimos dias sobre espionagem, incluindo Alemanha, Turquia e Portugal e terá nova rodada hoje, dia em que o principal encontro será com o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, mas que também terá a representante da União Europeia, além de China, França, Japão e Rússia. "Todos os meus interlocutores se manifestaram, estavam preocupados com essa questão (da espionagem) e apreciaram muito o fato de a presidente Dilma ter levantado esse tema na ONU", disse.

Comissão do Senado aprova Patriota para ONU

A

indicação do ex-chanceler Antonio Patriota ao cargo de representante do Brasil nas Nações Unidas (ONU) foi aprovada ontem na Comissão de Relações Exteriores do Senado

Durante a sabatina, Patriota foi mais uma vez questionado sobre a atuação do então encarregado de negócios em La Paz, Eduardo Saboia, responsável pela vinda do senador boliviano ao Brasil Roger Pinto Molina. Mais uma vez, o exchanceler criticou a ação. Patriota argumentou que foi criado um grupo de trabalho para tratar do tema e que a questão "estava avançando". "Ele o fez de uma forma que poderia ter criado graves riscos à integridade pessoal do senador Roger Pinto. (...) Não se está necessariamente favorecendo uma ação humanitária se um indivíduo resolver tomar por sua responsabilidade individual a segurança de uma pessoa. Isso foi feito em descumprimento a instruções", disse Patriota. Ele argumentou que mesmo na Cruz Vermelha, que atua em defesa dos direitos humanos, a hierarquia é "considerada fundamental". (Folhapress)

Antonio Patriota voltou a defender a posição da presidente Dilma no caso Pinto Molina

Brasil tem poucas razões para reeleger Dilma

A

revista britânica The Economist desta semana, em especial de 14 páginas sobre o Brasil – assinado pela correspondente da revista no País, a jornalista Helen Joyce – , traça uma análise econômica e política bastante feroz e crítica sobre a presidente Dilma Rousseff. A reportagem chega a afirmar categoricamente: "Até agora, os eleitores brasileiros têm poucas razões para dar a Dilma um segundo mandato". "Seus cidadãos estão descontentes - em julho, eles foram às ruas para protestar contra o alto custo de vida, serviços públicos deficientes e a corrupção dos políticos", informa a revista, que já chegou a pedir, com certa ironia, a

Até agora, os eleitores brasileiros têm poucas razões para dar a Dilma um segundo mandato. THE ECONOMIST saída de Guido Mantega do ministério da Fazenda. A The Economist suste nta que a presidente Dilma ainda tem tempo para começar reformas necessárias, fundindo ministérios e cortando gastos públicos, caso esteja disposta a colocar a "mão na massa". "A

economia estagnada, um estado inchado e protestos em massa significam que Dilma Rousseff deve mudar de rumo", informa a publicação. Mas, diante do atual cenário, a revista afirma que, ainda que a presidente esteja com foco no possível segundo mandato, os "eleitores brasileiros têm poucas razões para dar a ela a vitória nas urnas". Segundo a reportagem, a presidente Dilma tem sido incapaz de enfrentar problemas estruturais do País e interfere mais que o antecessor na economia, o que tem assustado investidores estrangeiros para longe. (Agências) Leia mais na pág 15

Ligeiro aumento no Ibope

P

esquisa Ibope divulgada ontem e encomendada pelo jornal O Estado de S. Paulo apontou que a presidente Dilma Rousseff (PT) tem 38% das intenções de voto na corrida presidencial. A ex-senadora Marina Silva (sem partido) aparece em segundo lugar, com 16%. O senador Aécio Neves (PSDB-MG) tem 11% e o governador de Per-

nambuco, Eduardo Campos (PSB), aparece com 4%. A taxa de eleitores que disseram que irão votar nulo ou em branco é de 15%. Outros 16% não souberam responder. A pesquisa foi realizada entre os dias 12 e 16 de setembro e ouviu 2.002 eleitores. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

No cenário com o ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB), o quadro pouco se altera. Dilma cai para 37%, Marina e Campos mantêm os mesmos percentuais –16% e 4%, respectivamente – e o tucano aparece com 12% das intenções. Em julho, Dilma tinha 30% das intenções, Marina 22%, Aécio 13% e Eduardo 5%. (Folhapress)


p Alckmin diz que respeita pedido de demissão

DIÁRIO DO COMÉRCIO

6

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Se algum servidor público tiver articipado de conluio entre empresas, será punido e responsabilizado. Governador Geraldo Alckmin (PSDB)

olítica

Evelson de Freitas/ Estadão Conteúdo

Governador esquiva-se de evita comentar queda

O

governador de São Sobre a relação entre o prePaulo, Geraldo Al- sidente do Cade, Vinícius Marckmin (PSDB), evi- ques de Carvalho, e o deputatou comentar dire- do estadual Simão Pedro (PT), tamente a queda do enge- Alckmin disse: "O presidente nheiro Pedro Benvenuto, se- do Cade é quem deve explicar c r e t á r i o - e x e c u t i v o d o por que omitiu em seu currículo Conselho Gestor do Programa sua filiação e o fato de ter trabade PPPs (Parceria Público-Pri- lhado na liderança do PT." vadas), envolvido no repasse O senador Aécio Neves de dados do Metrô a uma em- (MG), presidente nacional do presa de consultoria. PSDB e provável candidato do Alckmin só disse que "res- partido à Presidência da Repúpeita o pedido blica, classifide demissão" cou como "exe que quer a intremamente vestigação abgrave" o fato O presidente do soluta e, se de o presidenCade é quem deve comprovada a te do Cade ter p ar t ic ip a çã o omitido em seu explicar por que de algum seromitiu no currículo currículo que vidor, ele será sua filiação e o fato trabalhou com r e s p o n s a b i l io deputado pede ter trabalhado zado. "Em relatista. na liderança do PT. ção ao Cade, a O acesso de transparência Fagali Neto aos GERALDO ALCKMIN é total. Nós dados do Metrô queremos a ine da CPTM foi vestigação absoluta e a apu- indicado por Edna Flores, exração da verdade. Se tiver al- secretária do consultor. Egum servidor público que te- mails do ano de 2006 entrenha participado de conluio en- gues por ela ao Ministério Pútre empresas ele será punido e blico e à Polícia Federal mosresponsabilizado." traram que Benvenuto enviou Benvenuto pediu ontem de- informações sobre investimissão do cargo, dois dias mentos do Metrô antes de eles após a Folha de S.Paulo ter re- se tornarem públicos. velado suspeitas de que ele reEdna afirmou que Benvenupassara dados do Metrô para to frequentou o escritório de empresa de Jorge Fagali Neto, Fagali Neto no período em que investigado pela Polícia Fede- ela trabalhou para o consultor, ral desde 2008 sob suspeita de de 2006 a 2009, quando Benter intermediado o pagamen- venuto trabalhava na Secretato de propina da multinacional ria dos Transportes Metropolifrancesa Alstom a políticos. tanos. (Folhapress)

Alckmin e Serra, problemas em comum: membros de suas equipes teriam intermediado propina da multinacional francesa Alstom a políticos.

PSDB vai à Procuradoria Geral

O

PSDB apresentou representação na Procuradoria Geral da República (PGR) contra o presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Vinícius Carvalho, para investigá-lo por omissão em currículos públicos da atuação como chefe de gabinete do deputado estadual em São Paulo, Simão Pedro (PT). O pedido também envolve o ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho. E o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Segundo o líder do PSDB no Senado, Aloysio Nunes (SP), eles são responsáveis pela prestação de informações de Vinícius ao Senado, quando este foi sabatinado pelos senadores, em maio do ano passado. A representação solicita a averiguação sobre ilícitos

como "improbidade administrativa, exercício de atividade político-partidária, uso de informação privilegiada, falsidade ideológica e crime de responsabilidade". Nunes também formalizou um convite para que Vinícius preste esclarecimentos na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), responsável pela análise de sua indicação. "Espero, primeiro, que ele aceite o convite. Depois, que ele explique o porquê de omitir essa informação. Não consigo ver explicação plausível." Aloysio Nunes também apresentou ontem projeto de resolução para alterar o Regimento Interno da Casa e obrigar a descrição das "atividades profissionais exercidas pelo indicado, com a discriminação dos referidos períodos e, se for o caso, informações detalhadas

Wilton Dias/ ABr

Andressa Anhalete/Estadão Conteúdo - 24.09.13

Gilberto Carvalho

José Eduardo Cardozo

quanto à nomeação, nos últimos 15 anos, para cargos de provimento em comissão e para função de confiança". Antes de trabalhar com Simão Pedro, atual secretário de Serviços do governo de Fernando Haddad (PT), Vinícius foi assessor na secretaria de Habitação do

governo Marta Suplicy. O deputado Paulo Teixeira (PTSP), candidato à presidência do PT teria indicado Vinícius para o cargo no gabinete de Simão Pedro. "Nesse tipo de função, não é decoroso oferecê-la a militante ativo de partido político", criticou o senador. (Estadão Conteúdo)

MENSALÂO

Pedro Ladeira/Folhapress

Charles Duarte/Folhapress

Marco Aurélio discorda: "Não há pressão da mídia".

O

O retorno: Romário e o presidente do PSB, Eduardo Campos.

Romário volta do PSB

A

primeira jogada do deputado federal Romário (RJ) à frente do PSB do Rio de Janeiro, ontem, foi anunciar a saída do governo de Sérgio Cabral (PMDB), à exemplo do que o PSB fez na esfera federal. "A comissão vai se reunir pela primeira vez e o primeiro ato – o pedido que eu farei– é que a gente desembarque do governo Cabral, para mantermos a

independência no Estado; e que entreguemos todos os cargos". Romário selou ontem seu retorno ao PSB, agora no comando provisório do diretório regional da sigla no Rio. O presidente nacional do partido e governador de Pernambuco, Eduardo Campos, anunciou a volta de Romário às fileiras socialistas na noite de ontem, em Brasília. (EC)

SECRETARIA DA SAÚDE AUTARQUIA HOSPITALAR MUNICIPAL Torna público que realizará no dia e hora a seguir determinado: Pregão Presencial n°:285/2013 - Processo nº 2013-0.198.856-8 Objeto: AQUISIÇÃO DE MATERIAIS MÉDICOS DIVERSOS, PARA USO NAS UNIDADES DA AUTARQUIA HOSPITALAR MUNICIPAL. Data Abertura:10/10/2013 - às 09:00 horas. Endereço:Rua Frei Caneca,1398/1402,2º andar - Consolação - São Paulo - Capital. Custo do Edital: R$ 5,70. Pregão Presencial n°:302/2013 - Processo nº 2013-0.242.142-1 Objeto: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA FORNECIMENTO EM CONSIGNAÇÃO DE HEMOSTÁTICOS CIRÚRGICOS PARA SEREM UTILIZADOS NAS UNIDADES HOSPITALARES PERTENCENTES À AUTARQUIA HOSPITALAR MUNICIPAL. Data Abertura:10/10/2013 - às 10:00 horas. Endereço:Rua Frei Caneca,1398/1402,2º andar - Consolação - São Paulo - Capital. Custo do Edital: R$ 6,00. Os editais dos pregões poderão ser consultados e/ou obtidos no site: http://e-negocioscidadesp.prefeitura.sp.gov.br ou no Núcleo de Licitações da Autarquia Hospitalar Municipal, situada na Rua Frei Caneca, 1398/1402 - 9º andar Consolação - São Paulo - Capital, das 9:00 às 16:00 horas, aquisição mediante depósito em nome da Autarquia Hospitalar Municipal - Conta-Corrente: 5.415-1 Agência:1.897-X - Banco do Brasil - (Apresentar comprovante do depósito).

Ex-diretor do BR, Nélio Brant Magalhães: prisão por 9 anos e 9 meses.

'Embrião' mineiro já tem seu primeiro condenado

O

ex-diretor do Banco Rural (BR) Nélio Brant Magalhães é o 1º réu condenado no chamado Mensalão mineiro, crime ocorrido na disputa eleitoral de 1998 na campanha do PSDB e que foi considerado pela Justiça e pela Polícia Federal como o embrião do Mensalão do PT, cinco anos mais tarde. A Justiça Federal condenou Magalhães a pena de 9 anos e 9 meses de reclusão por crimes de gestão fraudulenta

e temerária de instituição financeira. Ele poderá recorrer em liberdade. Esse é um dos muitos processos desmembrados. Os outros quatro réus ligados ao BR foram absolvidos por falta de provas. O MPF recorreu. O crime ocorreu na tentativa de reeleição a governador de Minas do hoje deputado federal Eduardo Azeredo (PSDB), que tinha como candidato a vice o atual senador Clésio Andrade (PMDB). (Folhapress)

ministro do Supremo nossa atuação é uma atuação Tribunal Federal (STF) vinculada, especialmente à Marco Aurélio Mello Constituição." discordou ontem de seu coleSem citar nomes de veícuga Celso de Mello que, em en- los de comunicação, Celso de trevista à Folha de S.Paulo, dis- Mello disse ao jornal que editose ter sido alvo de uma "brutal riais publicados recentemenpressão" da mídia nos dias te representaram uma "brutal que antecederam seu voto so- pressão" que visava "subjugar bre a viabilidade de um novo a consciência de um juiz". recurso para 12 dos 25 condeA ação, no entanto, teria sinados durante o julgamento do, "além de inadequada e indo Mensalão do PT. sólita", algo "absolutamente "Não é pressão, o que há é inútil". manifestação, No último a m a n i f e s t ad i a 1 8 d e s eç ã o d a s o c i etembro, Celso dade, também de Mello foi a O que há é o que é veiculavedete da mído pela mídia. dia ao desemmanifestação da E logicamente sociedade e o que é patar os votos nós não viveno STF. Votou veiculado pela mos encastea favor do remídia. E nós lados." curso conhecinão vivemos O ministro d o c o m o e mMarco Aurélio b a r g o i n f r i nencastelados. ainda comengente, e perMARCO AURÉLIO MELLO tou que, para mitiu que 12 ele, qualquer r é u s d o M e nintegrante do Supremo deve salão, entre eles o ex-ministro estar atento ao noticiário da José Dirceu, tenham revistas mídia sem perder de vista os suas condenações pelo crime anseios da sociedade. de formação de quadrilha. "É natural e ele próprio (CelO caso dividiu o STF. Quanso de Mello) reconheceu que do Celso votou, cinco minisum integrante do Supremo tros apoiavam a existência do tem que estar sensível ao que recurso e outros cinco eram é estampado nos veículos de contrários. Com o desempate, comunicação ou o que é pre- o voto de Celso, na prática, tendido pela sociedade. Ago- alongou o julgamento do Menr a , o n o s s o c o m p r o m i s s o salão, que só deve ser concluímaior é com o direito posto. A do em 2014. (Folhapress)


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

7 Termina em prêmio. Em vez de ser demitido, o magistrado é aposentado. Humberto Costa, senador (PT-PE)

olítica

Ed Ferreira/Estadão Conteúdo

SUPERSALÁRIOS

Quem recebeu mais que o teto vai devolver São 464 os servidores do Senado que receberam mais que o máximo (R$ 28 mil).

O

presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse ontem que os servidores da Casa vão arcar com o ressarcimento aos cofres públicos dos valores recebidos nos últimos cinco anos que estavam acima do teto constitucional de salário. Renan disse que o Senado vai cumprir "integralmente" decisão tomada na quarta- feira pelo Tribunal de Contas da União (TCU) que obriga a Casa a cumprir o teto de R$ 28 mil e determina a devolução dos recursos de 464 servidores que ultrapassaram esse valor. "Foi o Senado que recebeu esses recursos? Então, claro f (que os servidores vão pagar). Não é questão de coragem, é de dever. É cumprir a Constituição com a qual todos nós nos comprometemos." Os servidores, segundo Renan, terão descontos nos salários para pagar o ressarcimento segundo o previsto pela lei 8.112 – que regulamenta o serviço público federal. Pela lei, as parcelas mensais não podem ser inferiores a 10%. Na prática, de acordo com Renan, os servidores que recebiam supersalários terão desconto de 10% nos salários até completarem o valor devido ao erário. Também terão os vencimentos reduzidos, a par-

tir de outubro, para cumprirem o teto de R$ 28 mil. Bate e rebate – O Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo (Sindilegis) anunciou que vai recorrer contra a decisão do TCU e de Renan (v ej a matéria ao lado). Rebatendo o Sindilegis, Renan disse que o Senado só vai cumprir uma decisão que é do TCU. "Isso é problema do sindicato, não da direção do Senado. À direção do Senado cabe

Foi o Senado que recebeu esses recursos? Então, claro que os servidores vão pagar. É dever. RENAN CALHEIROS cumprir a Constituição." O presidente da Casa afirmou que a decisão do tribunal se "harmoniza" com o corte de despesas implementado durante sua gestão. Também disse que, a partir dos contracheques de outubro, não haverá mais salários no Senado acima do teto. O senador disse esperar que outros Poderes, incluindo a Câmara, adotem a decisão do TCU.

Renan disse que também vai cumprir parte da decisão que amplia para 8 horas a jornada diária dos servidores do Senado – atualmente, é de 7 horas. "A gente havia ampliado em uma hora, de 6 para 7 horas, agora o tribunal decide ampliar em mais uma hora. Vamos cumprir." Vi sit a – Ontem de manhã, Renan esteve com o presidente do TCU, Augusto Nardes, que entregou o acórdão da decisão tomada pelo tribunal. Nardes disse que o tribunal agiu com "coragem" ao determinar que o Senado acabe com os supersalários e devolva os valores extras recebidos nos últimos anos pelos servidores. "O Estado não dar esse exemplo de buscar um equilíbrio de um para 30 de diferença de salários dos servidores que estão no patamar inferior e superior, isso é inaceitável. Isso vinha já há muito tempo ocorrendo. É uma decisão do tribunal corajosa, republicana e esperamos que seja cumprida na Câmara e no Senado." Nardes disse que a economia anual com o cumprimento do teto por Senado e Câmara será de R$ 700 milhões. O TCU determinou à Câmara cumprir o teto, mas não obrigou os servidores a devolver os valores extras, como o fez com o Senado. (Folhapress)

Augusto Nardes: "economia anual com o cumprimento do teto por Senado e a Câmara será de R$ 700 mi".

Sindilegis vai recorrer ao STF

O

presidente do Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo Federal (Sindilegis), Nilton Paixão, afirmou ontem que a entidade recorrerá ao Supremo Tribunal Federal (STF) para derrubar a decisão do TCU que

A balança da justiça para os juízes Aposentadoria compulsória para magistrados: punição ou prêmio? O assunto está em debate no Senado. Victória Brotto

Lula Marques/Folhapress

E

ssa semana, o plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aposentou compulsoriamente dois desembargadores e pediu afastamento e abertura de investigação de cinco juízes. Todos foram apontados por fraudes que envolvem desde a venda de sentenças até irregularidades em processos de adoção. Eles continuam recebendo seus salários integralmente, até que seus processos sejam transitados em julgado e as sentenças penais proferidas.

PRÊMIO Para o senador Humberto Costa (PT-PE), que defende o fim da aposentadoria compulsória para magistrados e integrantes do Ministério Público, "quem julga essas irregularidades (CNJ) tem aplicado a aposentadoria compulsória porque isso termina em prêmio e não em punição". "Em vez de ser demitido, vai ser aposentado." A extinção deste tipo de aposentadoria está em votação na Câmara, após passar pelo Senado Federal, por meio de Proposta de Emenda Constitucional (PEC). A PEC prevê que o CNJ não irá mais afastar compulsoriamente um magistrado em julgamento. Se ele responde por delito grave, o cargo e a aposentadoria se perderão automaticamente. Durante o transcorrer de todo o processo criminal, o magistrado não exercerá o cargo nem receberá nenhum valor. Se for comprovado o crime, o afastamento e a não aposentadoria serão mantidos. Caso não seja, ele volta ao cargo e terá direito à aposentadoria. Em nota, o CNJ se posicionou contra a PEC por "esvaziar os

Desembargador Nelson Calandra, presidente da AMB. poderes do Conselho", ao conferir a decisão de direito à aposentadoria a um órgão que não é administrativo. PUNIÇÃO JUSTA A aposentadoria compulsória para magistrado investigado por crime é transitória, explica o presidente da Associação de Magistrados Brasileiros (AMB) e desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo, Nelson Calandra. Segundo ele, o magistrado suspeito de praticar irregularidades pode ser aposentado compulsoriamente pelo CNJ, e estará, ao mesmo tempo, respondendo processo penal. No penal, ele é julgado pelo tribunal competente que lhe dará sentença criminal. Já na esfera administrativa, quem o julga é o CNJ, podendo emitir quatro sentenças: censura, advertência, disponibilidade ou aposentadoria compulsória. Esta última é considerada a mais rígida dentre as demais por "quebrar o princípio da vitaliciedade do cargo". Ocorre que, enquanto os magistrados deixam de cumprir com a sua função, o salário con-

tinua sendo pago. E é justamente a questão salarial que causa polêmica. A sentença do CNJ difere da sentença penal e, segundo Calandra, caso o Conselho determine que um magistrado que responde por algum tipo de crime deva se aposentar compulsoriamente, isso é feito. Mas se, penalmente, o crime não for comprovado, o magistrado poderá voltar a exercer a função. "O magistrado pode entrar com pedido, junto ao Conselho, de reingresso na carreira." Caso o crime seja comprovado, de acordo com Calandra, o réu perde o cargo de magistrado e automaticamente a aposentadoria, não podendo mais receber nada do que contribuiu durante os anos de trabalho. "Nós contribuímos (para a aposentadoria) durante 40 anos de carreira e somos a única categoria do planeta que pode perder a aposentadoria", reclamou Calandra. CASOS Megbel Abdala Tanus Ferreira, desembargador do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA), é suspeito de conceder limina-

res fraudulentas durante seu trabalho na 4ª Vara da Fazenda Pública de São Luís e agora deixa o cargo aos 64 anos. O CNJ também tratou durante a semana da aposentadoria compulsória de Edgard Antonio Lippmann Junior, desembargador do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, suspeito de venda de sentenças. O Conselho de magistrados já havia aposentado compulsoriamente o desembargador, mas o seu caso ainda está sendo analisado pela esfera penal do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Em 2003, o desembargador teria concedido uma liminar para possibilitar a reabertura e manutenção de uma casa de bingo em Curitiba, no Paraná, em troca de vantagens financeiras. Na última segunda-feira, o corregedor nacional de Justiça, Francisco Falcão, suspendeu o pedido de aposentadoria do presidente do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), Clayton Camargo. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), Camargo teria antecipado aposentadoria para não responder ao processo disciplinar contra ele em tramitação no CNJ. O corregedor atendeu à solicitação do MPF para que a tramitação do pedido de aposentadoria fique suspenso até o dia 8 de outubro, quando o CNJ deve julgar processo disciplinar contra o magistrado. Segundo norma do CNJ, a análise de aposentadoria voluntária fica impedida antes da conclusão do processo. Só em 2012 sete juízes suspeitos de irregularidades foram aposentados compulsoriamente como resultado de processos abertos no CNJ para julgar crimes como venda de sentenças e favorecimento indevido. Todos eles continuam recebendo salário integral.

mandou os servidores devolverem valores recebidos acima do teto constitucional. Paixão afirmou que há entendimento pacificado no TCU de que funcionários públicos não são obrigados a ressarcir recursos recebidos a mais. "Se houve um erro de pagamento, quem tem de responder é o Senado e não o trabalhador", disse Paixão. A ideia do Sindilegis é questionar a decisão no STF por meio de um mandado de segurança com pedido de liminar ou com uma ação ordinária com pedido de antecipação de tutela. Paixão disse que considera injusto e injurídico o fato de os

servidores terem de arcar com pagamentos que ainda estão em discussão no Supremo (o que deve entrar na conta do teto constitucional). Para o Sindilegis, "se há algum erro, ele foi cometido exclusivamente pela Administração Pública, não tendo os servidores poder de gerência sobre a situação. Servidor público quando é aprovado em concurso público ou quando ocupa cargos ou funções comissionadas não negocia com a Administração a respectiva remuneração. O Sindilegis irá até a última instância para defender os direitos dos servidores do Senado Federal". (EC)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

8

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

PAQUISTÃO Número de mortos no terremoto de terça-feira chega a 349 e deve subir

nternacional

ORIENTE MÉDIO Palestinos querem acordo de paz com Israel dentro de nove meses

Brendan McDermid/Reuters

A solução definitiva à Síria? Impasse chega ao fim: EUA e Rússia chegam a um acordo sobre arsenal químico de Assad.

ONU: resolução não prevê uso da força. Conversas 'substanciais': Kerry, dos EUA (à esq.), ao lado de Zarif, do Irã (à dir.), em reunião sobre o programa nuclear iraniano, em Nova York.

A

p ó s s emanas d e i mpasse diplomático, os Estados Unidos e a Rússia chegaram ontem a um acordo para uma resolução do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) que tratará do arsenal sírio de armas químicas. O texto, porém, não deve prever nenhum tipo de uso da força no caso de Damasco não cumprir os seus termos, disseram diplomatas,sob anonimato, ao jornal The New York Times. Em sua conta no Twitter, o embaixador britânico, Mark Lyall Grant, escreveu que Reino Unido, EUA, França, Rússia e China – os cinco membros permanentes do Conselho – concordaram com um esboço de resolução "obrigatória e passível de fiscalização". A embaixadora norte-americana na ONU, Samantha Power, disse que houve acordo sobre como "obrigar juridicamente" a Síria a abrir mão do seu arsenal químico. O texto foi apresentado na noite de ontem aos outros dez membros – não permanentes – do Conselho, que se reuniram a portas fechadas em Nova York. Até o fechamento desta edição, o encontro ainda não tinha encerrado. Segundo The New York Times, a versão final da resolução não

UMA ESPERA DE 34 ANOS

EFE

Jason Szenes/

foi redigida de acordo com o Capítulo 7 da Carta da ONU, que prevê ação militar para fazer cumprir as medidas. A proposta diz que, em caso de descumprimento, o Conselho poderá evocar o capítulo em uma resolução posterior, a qual a Rússia poderá vetar, informou a Reuters. A rejeição do Capítulo 7 era o principal obstáculo colocado pela Rússia a uma resolução do Conselho de Segurança – Moscou é o maior aliado do regime de Bashar al-Assad entre os integrantes permanentes do órgão da ONU. O governo sírio já concordou preliminarmente em abrir mão do seu arsenal químico, conforme a proposta russa. Os EUA, que há dois anos e meio evitam se envolver na guerra civil síria, chegaram a cogitar uma ação militar contra Assad por causa do uso de gás sarin que matou mais de 1.400 pessoas, em um subúrbio de Damasco, em 21 de agosto. Assad nega ter cometido o ataque. A Rússia e Assad alegam que o ataque químico foi cometido pelos rebeldes, que lutam para derrubar o presidente sírio em uma guerra civil que, de acordo com a ONU, já deixou mais de 100 mil mortos. (Agências)

E

m uma aproximação inédita em 34 anos – desde a Revolução Islâmica, em 1979, quando romperam relações –, Estados Unidos e Irã estiveram juntos oficialmente ontem em uma mesa de negociações. Com os ministros de Relações Exteriores do Reino Unido, da França, da Rússia, da China e da Alemanha, o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, e o chanceler iraniano, Mohammad Javad Zarif, sentaram-se lado a lado para discutir o programa nuclear do Irã, que os EUA acusam de ter fins militares. O esforço de conciliação ganhou impulso após a posse do moderado Hasan Rouhani na

Presidência do Irã, em agosto. Catherine Ashton, chefe de política externa da União Europeia, disse que a conversa foi "substancial" e definiu parâmetros para a nova rodada de negociações, marcada para os dias 15 e 16 de outubro, em Genebra. Por sua vez, o chanceler do Irã classificou de "bastante construtivas e substanciais" as negociações e disse esperar ver avanço no curto prazo. Na quarta-feira, Rouhani disse ao The Washington Post que quer chegar a um acordo em um prazo de três a seis meses. Israel - O presidente iraniano ainda cobrou ontem que Israel assine o Tratado de Não-Proliferação Nuclear (TNP). Segun-

do Rouhani, o fato de Israel não aderir ao TNP é o que impede a criação de uma área livre de armas nucleares no Oriente Médio.

Fotos: Divulgação/Reuters

A britânica Samantha Lewthwaite faria parte da cúpula do Al-Shabab, grupo responsável pelo ataque ao shopping em Nairóbi (abaixo).

Complô contra Maduro? EUA querem provas.

O

s Estados Unidos rejeitaram "categoricamente" ontem a denúncia da Venezuela de que sabiam da existência de um plano para promover um atentado contra o presidente Nicolás Maduro e cobraram a apresentação de "evidências" que comprovem a acusação. Na noite de quarta-feira, Maduro disse na TV que havia suspendido sua viagem a Nova York, onde participaria da Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), para "preservar a integridade física" e a "vida". "O governo dos EUA rejeita categoricamente ser vinculado a qualquer tipo de complô para atentar contra funcionários venezuelanos, contra cidadãos venezuelanos ou para desestabilizar o governo venezuelano", disse o Departamento de Estado norte-americano em nota divulgada ontem pelo jornal venezuelano El Nacional. Segundo a nota, Maduro "alegou publicamente haver

um suposto complô contra ele durante sua possível visita às Nações Unidas, mas não apresentou nenhuma evidência diretamente relacionada a esse plano". Maduro contou que, ao fazer escala no Canadá, recebeu informações sobre "duas provocações graves" contra sua visita aos EUA. Por esse motivo, decidiu suspender sua participação. Segundo o mandatário, o governo dos EUA "tem informação" sobre estes planos, nos quais estariam envolvido o ex-subsecretário de Estado para Assuntos do Hemisfério Ocidental Roger Noriega, e o ex-embaixador norte-americano em Caracas Otto Reich. Por sua vez, o chanceler da Venezuela, Elías Jaua, comentou que "há um conjunto de elementos" que foi complicando a presença de Maduro na ONU, como "a não autorização de sobrevoo" do avião no qual viajava para a China, acusação que os EUA negaram. (Agências)

"Nenhum país deveria possuir armas nucleares, pois não existem mãos certas para as armas erradas", disse o mandatário. (Agências)

A inimiga número 1 do Quênia: a 'Víuva Branca'.

A

Interpol emitiu ontem um alerta de busca internacional para a britânica Samantha Lewthwaite. Conhecida como "Viúva Branca", ela é suspeita de ter ligações com o grupo somali Al-Shabab, autor do recente ataque ao shopping Westgate, no Quênia, que deixou pelo menos 72 mortos. Oficialmente, porém, ela é procurada em conexão com planos para atacar hotéis e restaurantes em 2011. "As autoridades quenianas garantiram que todos estão cientes do perigo representado por essa mulher, não só

na região, mas também em todo o mundo", disse o secretário-geral da polícia internacional, Ronald Noble. Segundo a imprensa britânica, Samantha faria parte do comando do Al-Shabab e teria ajudado no planejamento do ataque ao shopping. Samantha, de 29 anos, ganhou o apelido de "Viúva Branca" após os atentados de Londres, em julho de 2005, que deixaram 56 mortos. Seu marido, Germaine Lindsay, foi um dos terroristas suicidas que detonaram explosivos em vagões de metrô e em um ônibus.

Na época, Samantha condenou o ataque e afirmou desconhecer seu plano. Mas, depois do episódio, teria se convertido ao islã e deixado o Reino Unido para se juntar a grupos terroristas. Shopping - A detonação controlada de explosivos colocados pelos militantes do Al-Shabab no shopping de Nairóbi atrasou ontem a remoção de escombros e o resgate dos corpos das vítimas. Segundo a Cruz Vermelha,

há ainda 61 desaparecidos. A Al-Shabab ameaçou o Quênia com mais ataques caso não retirem suas tropas da Somália. Ontem, dois policiais morreram e outros dois ficaram feridos após um ataque em Mandera, na fronteira com Somália e Etiópia. Na quarta-feira, um incidente semelhante aconteceu em Wajir, matando um e ferindo cinco. O governo queniano diz que a autoria é da milícia somali. (Agências)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

c

9

idades

Moradores de rua deixam a Sé. E voltam. Prefeitura realizou ontem operação para desmontar "acampamento" na Praça da Sé. Poucas horas depois, o espaço foi novamente ocupado por usuários de drogas. Alex Silva/Estadão Conteúdo

O

s cerca de 200 mo- barba e ia ao banheiro. "Agora, radores de rua que meu chuveiro é o chafariz e o haviam montado banheiro são as árvores." acampamento na Há dez anos no escritório Praça da Sé acordaram ontem com vista para a praça, o advocom a presença da Guarda Civil gado Alexandre Masseratto, de Metropolitana (GCM) e equipes 43 anos, acompanhou as idas e de limpeza da Prefeitura de São vindas do poder público em rePaulo. A ordem era desmontar lação aos moradores de rua. as barracas e liberar a área. "Falta um projeto para eles e A equipe enviada ao local também para a praça, que tem chegou de caminhão, que foi uma beleza turística que é desusado para retirar sacos plásti- perdiçada", diz Masseratto. cos, madeira, móveis e outros Após denúncias de agressão objetos. Alguns moradores iam por parte da guardas-civis consaindo irritados, xingando o tra moradores de rua na gestão prefeito Fernando Haddad (PT) Gilberto Kassab, a atual admie dizendo não ter para onde ir. O nistração criou um protocolo jeito, disseram impedindo que outros, era esos guardas toperar a equipe quem nos moda Prefeitura radores, a não Falta um projeto sair e voltar deser que estepara eles pois. Promessa jam acompa(moradores de rua) nhados de asque vários e também para a cumpriram no sistente social. praça, que tem uma A o m e s m o fim da tarde. A ocupação beleza turística que tempo, entidana Sé une usuád e s c o m e ç aé desperdiçada. rios de drogas, ram a distribuir ALEXANDRE MASSERATTO meninos de rua as barracas. Foi e famílias desao suficiente pabrigadas. No dia 26 de agosto, o ra que a região virasse um granDiário do Comércio denunciou a de camping. situação, sob o título "Os novos Haddad – O prefeito Fernando cartões-postais da Sé". Haddad foi questionado sobre o Muitos usam barracas de assunto na segunda-feira e procamping distribuídas por igre- meteu tirar as barracas da Sé e jas e entidades assistenciais. de todo o centro. "Se admitirOutros montam barracos de lo- mos a instalação de equipana e madeira. Algumas partes mentos permanentes nas prada praça ficam completamente ças públicas, você não vai reobstruídas e cheias de lixo. verter mais", afirmou Haddad. Vanderson Ramos, de 26 Em nota, a Prefeitura informa anos, é um antigo morador da que realiza trabalho de "conpraça. Desde os 12 anos, passa vencimento" para que os morasuas noites por lá. A diferença é dores saiam. Os que aceitam que neste ano ganhou a barra- podem ir para uma das 9 mil vaca de uma entidade e armou ali gas de acolhimento. A adminismesmo. "Mas quero sair daqui, tração afirma também que dá que me deem um barraco na fa- cursos profissionalizantes. vela, que seja", afirma. Na segunda-feira, a PrefeituMoradores disseram que co- ra promete reabrir a tenda do meçaram a passar os dias no Parque D. Pedro II, pelo progracartão-postal da cidade após a ma "Braços Abertos", para gestão petista fechar a tenda usuários de drogas. do Parque D. Pedro II, criada na O espaço, segundo a Prefeigestão Gilberto Kassab (PSD). É tura, ficou fechado para "reoro caso de Hélio Felix de Oliveira, ganização" e os moradores fode 49 anos, ex-usuário do cen- ram encaminhados para equitro de convivência, onde assis- pamentos da Bela Vista e Mootia a TV, tomava banho, fazia a ca. (Estadão Conteúdo)

Considerado um dos postais da cidade, a Praça da Sé virou território livre para moradores de rua e usuários de drogas, que acamparam no local.

Plano Diretor tem propostas para comércio Mariana Missiaggia

I

senção fiscal para empresas que migrarem para as regiões periféricas e estímulo ao comércio instalado nas áreas de eixos de transporte, como estações de metrô e da CPTM. Essas são algumas das diretrizes do novo Plano Diretor Estratégico (PDE) de São Paulo, entregue ontem pelo prefeito Fernando Haddad à Câmara Municipal. De acordo com o documento, que ainda tem de ser aprovado pelos vereadores, serão concedidos grandes incentivos para empresas que se instalarem em regiões com grande adensamento populacional, como a zona leste, ou nos eixos das avenidas Jacu-Pêssego e Cupecê. Elas receberão incentivos fiscais. A proposta da Prefeitura é

aumentar o potencial construtivo de empreendimentos habitacionais em um raio de 200 metros dos corredores de ônibus e de 400 metros das estações metroviárias. Os prédios residenciais construídos próximos aos polos de transporte devem abrir espaço para o comércio no térreo e diminuir o número de vagas nas garagens. "A ideia é estimular o uso dos espaços térreos a um custo mais baixo e aproximar o comércio da população", explica o vereador Nabil Bonduki (PT). De acordo com o vereador Ricardo Nunes (PMDB), os benefícios oferecidos aos comerciantes são estimulantes. "É notável que o empreendedor ganhou mais espaço na revisão do Plano." Na opinião do vereador Andrea Matarazzo (PSDB), o plano está muito focado no Cen-

Nelson Antoine/Estadão Conteúdo

Ó RBITA

FUMAÇA TÓXICA LONGE DE SÃO PAULO

A

pesar da incidência de um ciclone extratropical em alto mar, a chance da fumaça do incêndio em um armazém de fertilizantes em São Francisco do Sul (SC) chegar até São Paulo é remota. Segundo a meteorologista Neide Oliveira, do Instituto Nacional de Meteorologia, o fenômeno que está na costa do País ajudará a dissipar a

nuvem tóxica que parte da cidade a 178 km ao norte de Florianópolis. Neide não descarta a possibilidade de haver, em suspensão, partículas de nitrato de amônio e outros produtos químicos que vieram de São Francisco do Sul, mas a baixa concentração torna os produtos químicos inofensivos. (Folhapress)

PAULISTA – Justiça proíbe a abertura do Shopping Cidade São Paulo e da Torre Matarazzo, na Avenida Paulista. A construtora deve fazer um relatório de impacto de vizinhança, de tráfego e executar obras para amenizar os efeitos no entorno do empreendimento.

Fabio Motta/Estadão Conteúdo

Preciosidades históricas

M

ais de 200 peças (foto ao lado) dos séculos 17 ao 19, encontradas durante as escavações para obras da linha 4 do Metrô do Rio, na região da Leopoldina, já foram desenterradas – 20% em estado de conservação considerado excelente pelos arqueólogos. Durante décadas, a região serviu como área de despejo do lixo produzido nas residências dos nobres e da Família Imperial, que habitava a Quinta da Boa Vista. Daí o encontro de frascos de porcelana ainda contendo líquidos, louças variadas e recipientes com o brasão da família de D. Pedro II. (Estadão Conteúdo)

tro e na zona leste, em detrimento de outras áreas densamente povoadas e com carência de infraestrutura. "Os moradores da zona sul levam duas horas e meia para chegar ao trabalho. Não li nada sobre reurbanizar e legalizar Parelheiros e Grajaú", disse Matarazzo. "A zona norte é outro exemplo. Como vamos levar atividade econômica para a Brasilândia e para o Jardim Peri Alto se não existe posse de terrenos? Precisamos de um Plano Diretor Estratégico mais democrático e que de fato, pense nas periferias", afirmou o parlamentar tucano. Debates – Para o vice-presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e coordenador do Conselho de Política Urbana (CPU) da ACSP, Antonio Carlos Pela, os próximos debates, que antecedem a votação do novo plano pelos

vereadores, serão fundamentais para aprimorar as diretrizes propostas pela Prefeitura. "A revisão do PDE é um avanço. No entanto, ainda não atende a tudo o que é preciso. Manifestamos o posicionamento da ACSP e da CPU durante o processo de revisão participativa de maneira macro, e agora vamos nos empenhar em transmitir nossas sugestões para os representantes do povo e tentar aperfeiçoar esse instrumento tão importante para a nossa cidade", disse Pela. Os debates na Câmara sobre o projeto de lei devem começar na próxima semana. A expectativa do prefeito é que o plano seja aprovado ainda este ano. Porém, segundo os próprios vereadores, é pouco provável que isso aconteça e a votação deve ocorrer apenas em 2014.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

10

c

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

idades Paulo Pampolin/Hype

Em Perdizes, de um carro abandonado brota o jardim. Donos de bar transformam veículo parado na porta do estabelecimento em um inusitado espaço verde. Paulo Pampolin/Hype

Kety Shapazian

O

d'Agua Benta seria apenas mais um das centenas de bares na cidade de São Paulo se não fosse um detalhe: um carro transformado em jardim parado na porta da casa. Não há quem olhe indiferente para a 'obra' dos irmãos Mateus e Pedro Mendes, finalizada com grafite do artista Bruno Paes. Pessoas fotografam, elogiam, querem ver todos os detalhes (como uma privada vermelha). "Sem querer foi a melhor ação de marketing para nós", diz Mateus. O bar foi aberto há um ano, mas faz apenas quatro semanas que o Tempra foi adaptado para virar um jardim sobre rodas. A vontade de enfeitar um veículo com plantas e flores já existia há algum tempo, mas os proprietários da casa não tinham como viabilizar o projeto porque faltava o essencial – um carro para encher de terra que serviria de base para o verde. Foi então que um tio, de mudança, deixou para trás um Fiat Tempra Premium. "Ele falou que poderíamos vender a um ferro-velho, mas ninguém quis retirar o carro", conta Pedro. "Queríamos ocupar o espaço com plantas que transbordassem para fora do carro. Mexer com planta é muito prazeroso. As pessoas param, apontam, sorriem. Tudo muito lúdico." Agora, a dupla quer repetir o projeto em outros veículos. Também não vê a hora do projeto da comida de rua ser regulamentada – eles querem fazer

Mateus e Pedro Mendes abriram o bar há um ano, mas "a melhor ação de marketing" começou há um mês.

hambúrgueres ao lado do carro. Hoje, às sextas-feiras, de uma pequena grelha saem espetinhos, consumidos com música ao vivo a partir das 18h. Quanto à comida de rua, no dia 4 de setembro, a Câmara Municipal aprovou, em primeira votação, projeto de lei que regulamenta a venda de comida de rua na Capital. Antiga reivindicação de ambu-

lantes e pequenos empreendedores, a legalização dessa atividade ganhou, no último ano, o apoio da população e de chefs renomados. O projeto de lei tem ainda defensores no governo e na oposição e deveria passar por segunda votação em plenário no final deste mês. Se for aprovado, o texto será encaminhado para a sanção do prefeito Fernando Haddad. Atualmente, só a venda de pastel e cachorro-quente é permitida nas ruas da Capital.

S ERVIÇO L'Agua Benta Boteco Gastronômico e Canto de Arte. Rua Dr. Homem de Melo, 876, Perdizes. Tel: 3862-9653.

Depois de virar um jardim, o Fiat Premium foi grafitado por artista.

Destino mais comum é a sucata

O

s Mendes são taxativos: o carrojardim não é um veículo abandonado "Está licenciado e com IPVA em dia até dezembro", dizem. Porém, depois de cinco dias estacionado num mesmo lugar, um carro pode ser denunciado. Quando isso acontece, a Prefeitura envia um fiscal ao local para avaliar a situação e, se comprovada a suspeita de abandono, ele deixa uma notificação colada na porta do modelo. Passados mais cinco dias úteis, caso a situação continue a mesma, a subprefeitura responsável pela área pode retirar o veículo e mandá-lo para um dos 31 depósitos municipais. Se quiser reaver o bem, o proprietário terá até noventa dias para pagar uma multa de R$ 12 mil. Pouquíssimos fazem isso, pois o

valor desses carros costuma ser menor do que o da infração. No final, o veículo vai parar em um leilão de sucata, onde um quilo de ferragem é vendido, em média, por 30 centavos. De acordo com a Prefeitura, seis carros são abandonados por dia em São Paulo. Em 2012, foram recolhidos 2260 veículos das ruas. Algumas subprefeituras, onde o número de carros abandonados é grande, como a de Cidade Ademar, por exemplo, criam forças-tarefa para tentar dar conta do serviço de recolhimento num ritmo mais rápido. Segundo os irmãos, a Subprefeitura da Lapa informou que para manter o carro na rua o ideal seria "fazer um abaixoassinado entre os clientes e moradores para ganhar apoio popular". (K.S.)

Reprodução

DONA OLY VAI À LUTA

A

proveitosa rotina de Dona Oly Terezina Chica Minutti sugere que, à noite, ela deva dormir o sono dos justos. Talvez esse privilégio se estenda às suas outras 399 colegas que compõem o corpo de voluntárias do Hospital das Clínicas, Incor e do Instituto do Câncer. Atualmente, Dona Oly pode ser encontrada em uma sala no terceiro andar do último hospital referido, das 8h30 às 14h. Ali ela se dedica à importante tarefa de levantar o moral das pacientes num tópico extremamente sensível às mulheres, que são os seus cabelos. Cabe-lhe comandar a equipe que providencia perucas, turbantes, bandanas, lenços ou qualquer recurso à mão que as façam se sentir melhor depois que a quimioterapia faz desaparecer suas cabeleiras. "Elas entram em pânico", diz Dona Oly. E como que atestando que o infortúnio não distingue ricas de pobres, Dona Oly esclarece que ali somente são atendidas pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). "Depois que são atendidas, o astral delas muda, a disposição é outra. Mas o que conta é o acolhimento de que elas tanto necessitam", complementa. O trabalho é tão meticuloso que as mulheres, bem antes de iniciar o tratamento, devidamente orientadas, já escolhem os adereços que lhes são mais adequados. Nessas sessões elas selecionam inclusive os acessórios que mais podem lhes agradar, seja uma tiara para as perucas; um broche, camafeu ou bordadura para os turbantes; e assim por diante. Sabem, portanto, como

VASTO MUNDO Paulo Pampolin/Hype

Dona Oly auxiliando com o lenço e preparando peruca que será usada por outra paciente

se apresentarão, algo que lhes dá segurança e reduz a natural ansiedade decorrente da doença. Esta margem de conforto é reforçada por uma recente e muito bem recebida iniciativa: a maquilagem que lhes restitui, através de uma tatuagem removível, as sobrancelhas que o tratamento quimioterápico lhes rouba. A propósito, a Payot, empresa de cos-

méticos, lá instalou um salão para esses assuntos de beleza. Dona Oly, professora aposentada, está nessa tarefa há 12 anos. Uma de suas alegrias é a de receber ex-pacientes devidamente recuperadas. Nessas horas, há lágrimas de bem estar. Na média, ela atende 30 novas pacientes a cada mês.

A

edição deste mês da revista inglesa Nature Geoscience publica uma matéria sobre o Maciço Tamu que nos leva a uma viagem por paisagens sobrenaturais. É de supor, porém, que esse espanto não deva ter acometido a maioria dos leitores da publicação, predominantemente de cientistas, habituados aos mais incríveis fenômenos criados pela natureza. Trata-se de uma formação rochosa no fundo do Pacífico, a seis quilômetros de profundidade e a 1,5 quilômetro da costa do Japão, que se revelou, após dois anos de pesquisas feitas por uma equipe da Universidade de Houston, o maior vulcão de que se tem notícia dentro do universo conhecido, como se verá a seguir. Ocupa uma área com 630 km de diâmetro, maior, portanto, do que o Monte Olimpo, situado no planeta Marte, até então recordista, com seus 625 km. Mas perde no quesito altura – quatro quilômetros contra vinte. É perturbador imaginar este colosso entrando em erupção, produzindo tsunamis gigantes por toda a Terra. Esta possibilidade potencial, embora o Tamu esteja inativo há 140 milhões de anos,

O Monte Olimpo e o Maciço Tamu nos fez procurar, inutilmente, um especialista para esclarecer sobre os riscos. As principais universidades do País consultadas não têm curso de vulcanologia (o mais próximo é ministrado pela Universidade de Salta, no norte da Argentina). Nossos temores foram dissipados por Rui Moreira da Silva Coutinho, professor do curso de pós-graduação da matéria da Universidade dos Açores, instalada nas ilhas Terceira e Faial. Um vulcão inativo há tanto tempo é considerado extinto, informou ele por e-mail. Nature Geoscience faz parte do Nature Publishing Group, fundado em 1869 com o lançamento de Nature, que é seu carro-chefe até hoje, talvez a mais famosa e antiga publicação científica do planeta.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

11

d

cultura

'COL' DE NOVO NA ESTRADA

Califórnia Filmes/Divulgação

José Guilherme R. Ferreira

O teatro (quase ópera) da F 1. A

Luiz Octavio de Lima

C

om orçamento relativamente modesto (US$ 40 milhões), Rush No Limite da Emoção enfoca a época lendária da Fórmula 1, os anos 1970, quando aflorou a intensa rivalidade entre o piloto inglês James Hunt e o austríaco Niki Lauda, aqui vividos em atuações magnéticas pelo australiano Chris Hemsworth e o alemão Daniel Brühl. É mais um acerto na carreira de Ron Howard, diretor que nunca estabeleceu uma marca autoral, mas detém um domínio completo da narrativa cinematográfica. Hunt foi um dos maiores

playboys vistos em um ambiente já cercado de glamour e a badalação. Vivia em festas, rodeado de lindas modelos, entre álcool e drogas. Indiferente ao perigo, definia seu veículo como "um caixão sobre rodas". Lauda, disciplinado e cerebral, filho de banqueiro, tinha uma das personalidades mais apagadas dos circuitos, e, com ar de burocrata, alegava que exercia o ofício por não saber fazer algo melhor. Um excesso de modéstia, já que era tão talentoso como mecânico, piloto ou homem de negócios. As consequências desse

embate são descritas com um realismo às vezes brutal, mas necessário para que se compreenda a evolução de ambos, que o roteiro de Peter Morgan mostra em pinceladas rápidas, cheias de tensão e humor. A fotografia de Anthony Dod Mantle chega a registrar os motores em pleno funcionamento e o ponto de vista do interior dos capacetes durante as provas. A trilha de Hans Zimmer tem o enorme mérito de confundir-se em muitos momentos com os ruídos das acelerações e derrapagens, sublinhando a ação sem se sobrepor a ela.

DAS PISTAS PARA AS TELAS: LEIA EM www.dcomercio.com.br

i Bellini.

e Giovann

o, d Anunciaçã

Kombi vermelha dos Darricarrère continua na estrada. Em 1972, rodava o Brasil e suas praias conduzida pelos irmãos Jean Daniel e Pierre Darricarrère. De origem francesa, radicados no Uruguai, vieram estudar aqui “e foram conquistados pelos atrativos do Brasil”. Chamavam carinhosamente a Kombi de ‘Col’, diminutivo de caracol, pois era a divertida casa ambulante nas viagens em ritmo de paz e aventura. Acabaram ficando. Décadas depois, eis que a Kombi vermelha foi resgatada e volta triunfante à estrada, polida e com novíssima suspensão. Está hoje no rótulo do ReD, um dos vinhos criados pelo jovem enólogo Anthony Darricarrère, filho de Pierre. A sigla “tinta” ReD, para um corte bem balanceado de Cabernet Sauvignon e Merlot, acaba abraçando toda a vinícola Routhier & Darricarrère, criada em 2002 em Rosário do Sul, na Campanha gaúcha, a 100 quilômetros do Uruguai. A Kombi do rótulo tem ido longe: não só homenageia a liberdade da animada geração anterior como anuncia o espírito jovem do próprio vinho. Não à toa, a embalagem do ReD (no alto) acaba de ser premiada com ouro na categoria voto popular profissionais pela Associação Brasileira de Embalagem (ABRE). O projeto é da publicitária e diretora de marketing da empresa Gabriela Darricarrère, mulher de Anthony, que trouxe humor e criatividade extra da Califórnia, onde formou-se como designer. E tudo isso é como se a Kombi tivesse engatado uma primeira. A Routhier & Darricarrère tem 6 hectares de vinhedos “na nova velha Campanha”, como diz Anthony. Ele ressalta, assim, uma espécie de realinhamento da região no cenário vitivinícola do Rio Grande do Sul, a partir do final dos anos 1990, com a integração de todos os seus municípios. A entidade Vinhos da Campanha tem 16 vinícolas associadas para a promoção dos vinhos locais. Ao empreendimento dos Darricarrère estão unidos os Routhier, sócios históricos nas plantações de cítricos. A tradição vinícola da família já tem dez gerações, iniciada em 1656 por Jean Darricarrère em Bayonne, capital do País Basco. Em meados do século 20, vamos encontrar André, avô de Anthony, na Argélia, cuidando de vinhedos da cepa Alicante Bouschet. Antes da guerra e da independência da Argé-

lia, em 1962, Oran era um porto apinhado de barricas – vinhos da colônia exportados com orgulho para a Borgonha, contra a chamada “palidez” da Pinot Noir. André saiu de lá para plantar bergamotas no Uruguai. Anthony foi atraído para o mundo dos vinhos após uma visita aos primos enólogos na Califórnia, no ano 2000, com direito a escala no Vale do Napa, na vinícola Robert Mondavi. Formou-se no Curso Superior de Tecnologia em Viticultura e Enologia de Bento Gonçalves e, já como enólogo-estagiário, em 2005 voltou ao mundo dos Cabs dos Mondavi. Também tem aproveitado os ensinamentos e a experiência dos tios com vinícola em Bordeaux. O ReD tem um pouco dessas duas escolas, com destaque para o uso criterioso das barricas francesas, o corte de safras e tudo que representa o savoirfaire bordelaise. A Routhier & Darricarrère produz também o Província de São Pedro (100% Cabernet Sauvignon), além do Província de São Pedro (100% Chardonnay), este com o requinte de ter descansado por 12 meses em barricas de carvalho da Fôret-des-Voges, na Alsácia. Além disso, como explica Anthony, "após a fermentação, esse vinho foi criado sur lies, sobre as borras, processo que confere untuosidade e mineralidade ao vinho Chardonnay". A vinícola tem hoje capacidade para produzir 20 mil garrafas/ano, mas já tem planos de dobrar esse número para garantir a saúde financeira do negócio. Quer tomar um ReD “do seu jeito”, como sugere o rótulo? Consulte a vinícola e saiba onde a Kombi já os levou. Uma parceria com o site de vinhos Sonoma, do também jovem Alykhan Karim, colocou "o vinho da Kombi" em boa vitrine. Mas o ReD de Anthony Darricarrère não poderia estar em melhor companhia do que no restaurante Esquina Mocotó, na Vila Medeiros (SP), do chef Rodrigo Oliveira. Todos jovens, com desafios sincronizados, como que embarcados na mesma Kombi vermelha.

José Guilherme R. Ferreira é membro da Academia Brasileira de Gastronomia (ABG) e autor do livro Vinhos no Mar Azul – Viagens Enogastronômicas (Editora Terceiro Nome)

RENASCENTISTAS: SÓ ATÉ DOMINGO.

S

ão 57 obras distribuídas em todos os andares. O Renascimento é o tema da exposição de maior sucesso na Cidade em 2013. Estão representados os principais artistas do período: Michelangelo, Ticiano, Tintoretto, Botticelli. Duas obras

provocam discussão: as telas Leda e o Cisne (atribuída a Leonardo da Vinci) e Cabeça da Virgem (atribuída a Rafael). Eles seriam mesmo os autores? Os trabalhos estão distribuídos em seis núcleos: Florença, Roma, Urbino, Milão, Ferrara e Veneza. Centro Cultural Banco do Brasil.

Rua Álvares Penteado, 112. Sexta (27), das 10h às 23h. Sábado (28) e domingo (29), das 8h às 22h. Até domingo (29). Grátis. Leia em www.comercio.com.br: Estamos renascendo e Preste atenção em Leonardo, na edição de 18/7/2013.

ALCHEMIE, DE TAISA NASSER.

C

omeça nesta sexta (27) a exposição de trabalhos assinados pela artista Taisa Nasser. A mostra, denominada Alchemie. Taisa está centrada nos temas: cores, matéria e/ou material,

movimento, filme, música e dança, segundo comentário de Dieter Ronte sobre a apresentação da mostra. Galeria des Arts. Rua Pedro Humberto, 9. Itaim Bibi. Das 13h às 21h. Grátis. Até 6 de outubro.

Rótulos da vinícola Routhier & Darricarrère: o ReD, blend de Cabernet Sauvignon e Merlot, e o Província de Sâo Pedro, 100% Cab.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

12

Cafezinho mórbido

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Celulares espaciais

www.dcomercio.com.br

O outro lado da Operação Netuno

Este conjunto de canecas para café consegue ser mórbido quando as peças estão juntas ou separadas. Desenhadas por Phoebe Richardson, as peças trazem um esqueleto humano desenhado, perceptível quando elas são empilhadas. Quando cada um pega sua caneca, o esqueleto é partido em pedaços.

Quem gosta de temas espaciais vai curtir este suporte para celulares e tablets pequenos em formato de astronauta. É bonitinho e ainda recarrega seu gadget.

Jamie Wardley e Andy Moss desenharam 9 mil silhuetas na praia de Arromanches, onde os Aliados desembarcaram em junho de 1944, durante a Operação Netuno, na Segunda Guerra Mundial. A obra foi uma homenagem aos 9 mil civis e militares que morreram durante a ação.

http://goo.gl/HpV9Eh

http://goo.gl/67wEhQ

http://goo.gl/GZXqz3

F UTEBOL E SCÓCIA

G @DGET

Fifa e Interpol, parceiras.

A

Fifa lançou oficialmente ontem, em parceria com a Interpol, um programa na internet para combater casos de manipulação de resultados de partidas de futebol. O objetivo é que jogadores, treinadores e árbitros se protejam da abordagem de pessoas interessadas em manipular jogos. Os possíveis alvos de assédio seriam treinados por meio de um guia interativo para identificar, resistir e

denunciar abordagens visando a manipulação dos resultados. O programa, que também espera ser eficiente na missão de coibir as apostas ilegais, está disponível nos sites da Fifa e da Interpol nas línguas inglesa, francesa, alemã, espanhola e árabe. "Um dos principais pontos para o êxito dessa iniciativa é a aumentar o nível de conscientização sobre o tema entre a comunidade futebolística e oferecer ferramentas educativas para

as pessoas que mais correm o risco de serem influenciadas por manipuladores", disse Ralf Mutschke, diretor de segurança da Fifa. A Fifa e a Interpol assinaram um termo de colaboração em 2011 com o objetivo de combater a manipulação e a corrupção no esporte, depois da crescente onda de denúncias de jogos arranjados e da revelação de escândalos que abalaram a reputação do futebol no planeta nos últimos anos.

Conectado na cama Este travesseiro com suporte é ideal para quem não abandona o vício de ficar conectado mesmo quando não aguenta mais de sono ou quer curtir aquela preguiça. Ergonômico e ajustável. http://goo.gl/UmlDhH

Shamil Zhumatov/Reuters

DOIS TEMPOS Modelo desfila criação da Kenje Couture, grife que mostrou uma mistura entre o tradicional eo moderno no desfile de convidados do concurso de jovens estilistas Open Way, em Almaty, no Cazaquistão.

Pizza com as estrelas O chef italiano Domenico Crolla, que vive em Glasgow, na Escócia, faz arte com queijo derretido, massa e molho de tomate: suas pizzas são retratos de gente famosa como Marilyn Monroe e Kart Lagerfeld. http://goo.gl/KJD6fI

C HILE

Agentes da ditadura perdem mordomias O presidente conservador do Chile, Sebastián Piñera, determinou ontem a desativação de uma luxuosa prisão exclusiva para exagentes da ditadura militar condenados por violações dos direitos humanos. A penitenciária Cordillera, construída logo após a redemocratização do Chile, oferece acomodações

confortáveis, acesso à internet, jardins, quadra de tênis e nutricionista. Entre os detentos está Manuel Contreras, ex-chefe da Dina, a agência de inteligência nacional, que foi condenado a mais de 200 anos de prisão por sua responsabilidade em crimes cometidos contra opositores do regime de Augusto Pinochet.

A MISTOSO

Brasil terá Dedé e Lucas contra Zâmbia O técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, anunciou ontem a convocação do volante Lucas Leiva, o goleiro Victor, destaque da conquista da Libertadores deste ano pelo Atlético Mineiro, e do zagueiro Dedé, do Cruzeiro, equipe que lidera o Campeonato Brasileiro, para os amistosos no mês que vem contra Coreia do Sul e Zâmbia. Felipão fez poucas mudanças em relação a convocações recentes, mas recorreu a Victor e Dedé para os lugares do goleiro Julio Cesar e do zagueiro Thiago Silva, que estão machucados. O treinador brasileiro vem mantendo contato com os jogadores lesionados e estima que o goleiro vai voltar a jogar em 30 dias. Sobre o zagueiro, não fez previsão. L OTERIAS Concurso 3301 da QUINA 02

04

19

52

63

Laszlo Balogh/Reuters

uters

ann/Re

n Hartm

Christia

Últimos desejos de Napoleão

Todos os estágios da páprica

A cópia de um trecho do testamento de Napoleão, ditado por ele semanas antes de sua morte, em 1821, na ilha de Santa Helena, será leiloada em 6 de novembro em Paris. A casa de leilões Artemisia avalia em 120 mil euros o documento. O testamento original está nos Arquivos Nacionais da França.

Combinação de fotografias mostra os estágios de preparação da páprica em Batya, a 140 quilômetros de Budapeste. Pimentas frescas, pimentas secas, moídas grosseiramente e, por fim, transformadas em pó. A Hungria está investindo para voltar a ser uma das principais fornecedoras de páprica do mundo.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

e

13 BOVESPA O Ibovespa fechou em queda ontem pressionado pelo recuo de 16% dos papéis da petroleira OGX, de Eike Batista. O índice teve desvalorização de 0,88%.

conomia

ETAPA PAULISTA

Batalha para simplificar o SIMPLES Nesta segunda-feira, empreendedores de São Paulo terão oportunidade de participar de debate que visa aperfeiçoar o regime tributário.

P

ara ser melhor, o Simples Nacional precisa ser desburocratizado e passar por uma revisão de suas regras de tributação. E o empresariado terá a chance de ajudar a dar mais um passo nesta direção na segunda-feira, ao participar da audiência pública do Projeto de Lei Complementar 237 – que prevê dar um basta à substituição tributária, um mecanismo de arrecadação concentrado, que força as pequenas empresas a pagarem alíquotas que não são as do Simples e, assim, anulam os benefícios ao empreendedor. A audiência pública que ocorrerá em São Paulo é promovida pela Comissão Especial da Câmara dos Deputados, com a participação da Secretaria da Micro e Pequena Empresa (SMPE) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). "O evento é aberto e é fundamental que haja a presença maciça de micro e pequenos empresários, porque o principal ponto que vamos discutir é o da substituição tributária. Queremos tornar o Simples mais simples", afirma Guilherme Afif Domingos, ministro da Secretaria da Micro e Pequena Empresa. Segundo Afif Domingos, o objetivo da audiência é colher subsídios para que o relator do Projeto de Lei Complementar, deputado Claudio Puty (PT-Pará), possa encaminhar as modificações da lei que criou o Super Simples. O autor do Projeto de Lei Complementar é o deputado Pedro Eugênio (PT-Pernambuco) e o presidente da Comissão Especial encarregada de proferir o parecer ao projeto é o deputado Armando Vergílio (PSD-Goiás). Também participarão da audiência pública o deputado Guilherme Campos (PSD-SP), líder em São Paulo da Frente Parlamentar da Pequena Empresa, e Alencar Burti, presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae-SP. De acordo com o ministro Afif Domingos, após as audiências para incorporar sugestões ao projeto de lei que vai simplificar o Simples Nacional, a proposta deve tramitar em regime de urgência em outubro. A substituição tributária é um grande embaraço ao desenvolvimento e à competitividade das micro e pequenas empre-

sas brasileiras. De acordo com Afif Domingos, a substituição tributária desrespeita a Constituição no tocante à micro e pequena empresa. "O critério de recolhimento desse tipo de empresa é diferenciado e a substituição igualou e antecipou, eliminando o benefício competitivo do pequeno empresário. O projeto visa mudar isso, que foi algo que as Receitas Federal e estaduais anularam por um ato unilateral", explica o ministro. Atualmente, mais de 7,5 milhões de empresas são beneficiadas pelo Simples Nacional, regime diferenciado de tributação, que gerou uma receita fiscal de R$ 46,5 bilhões nos últimos seis anos. Novas categorias – Outro ponto que será discutido, de acordo com o ministro, é a universalização do Simples, para que todas as categorias possam ser enquadradas neste regime diferenciado. "A proposta é que todas as categorias com a mesma faixa de faturamento possam ser enquadradas. É uma questão de isonomia, porque há uma discriminação de setor, quando na verdade todos são pequenos empresários", diz Afif Domingos. De acordo com o deputado Puty, relator do projeto, embora a universalização de categorias não esteja ainda no projeto, ela será discutida. "Estou ouvindo todas as sugestões para preparar o substitutivo do projeto, com inclusões e exclusões", afirma. Pela proposta, entrariam no Simples empresas de caráter intelectual, o que permitiria o enquadramento de jornalistas, designers, corretores, advogados e proprietários de academias de ginástica. Outras propostas que estão no projeto de lei, segundo Puty, são a proibição de cobrança de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) comercial de Microempreendedores Individuais que trabalham em casa – mecanismo para impedir o golpe do boleto de associações de classe falsas ou não –, a abertura e baixa de empresas que estão no Simples pela internet e a unificação do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ). "Vamos tratar da questão tributária. Os efeitos benéficos do Simples são anulados pela substituição tributária, que na prática corrói a margem de lucro das pequenas empresas", afirma Puty.

Tadeu Vilani/EC

Rejane Tamoto

O evento é aberto e é fundamental que haja a presença maciça de micro e pequenos empresários, porque o principal ponto que vamos discutir é o da substituição tributária. Vamos tornar o Simples mais simples. GUILHERME AFIF DOMINGOS, MINISTRO DA SECRETARIA DA MICRO E PEQUENA EMPRESA.

S ERVIÇO Audiência Pública - Seminário Estadual sobre as Alterações do Estatuto da Microempresa Data: Segunda-feira, dia 30. Hora: às 11h Local: Teatro do Shopping Frei Caneca, na rua Frei Caneca, 569, 7º andar, Consolação.

Receita tenta esclarecer instrução normativa

A

Receita Federal não tem o menor interesse de exigir das empresas dois modelos contábeis em suas declarações, disse ontem o coordenador-geral e subsecretário substituto de Fiscalização da Receita Federal, Iágaro Jung Martins, durante sua participação no seminário "O peso da burocracia tributária: A busca pela simplificação" realizado pelo Departamento de Competitividade e Tecnologia da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

O coordenador disse que as empresas fizeram uma leitura equivocada da Instrução Normativa (IN 1.397) do secretário da Receita Federal. O documento determina que a partir de janeiro de 2014 a Receita passe a exigir mais detalhes nas informações que as empresas transmitem ao Fisco. "Ela (a instrução normativa) não cria duas contabilidades como foi noticiado. O que ela faz é, a partir de janeiro de 2014, aumentar o nível de detalhamento das informações transmitidas à Receita para a apuração do

lucro que é base de incidência de Imposto de Renda", disse Martins. Não haverá também, de

acordo com o coordenador, multa às empresas porque as exigências só passarão a vigorar no início do próximo

ano. "Não tem multa nenhuma em relação à exigência das informações mais detalhadas." Em relação ao lucro, o coordenador disse que se ele foi distribuído pelo critério societário, a empresa deverá corrigir a situação de forma espontânea para evitar a multa. "A multa será retroativa a 2009, um ano depois do regime de implantação do novo modelo. Mas nós não acreditamos que muitas empresas tenham adotado este critério", disse Martins. Até a edição da Instrução Normativa 1.397, as empresas faziam o ajuste do Imposto de Renda através de um outro modelo não tão adequado, que é o modelo de normas contábeis internacionais (IFRS). "Mas foi o modelo possível naquele momento", relativizou o coordenador.

O modelo internacional que foi adotado de forma integral no Brasil, segundo Martins, não foi adotado por empresas dos Estados Unidos e nem em alguns países da Europa, como na Alemanha, por exemplo. "É usado apenas para efeito de publicação do grupo econômico. No Brasil, como se adotou isso, ele produz vários efeitos diferentes", disse. Perguntado se o modelo internacional provoca efeitos tributários, Martins disse que sim. Por isso, explicou, quando o Brasil adotou a alteração das S/As, a Receita criou a Ficha de Controles Contábeis e Transições (Fcont) para que as empresas fizessem os ajustes anuais de Imposto de Renda. O que está sendo feito de novo agora no âmbito da IN 1.397 é a eliminação da Fcont. (EC)


14 -.ECONOMIA

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 27 de setembro de 2013


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

e

15 Creio que nesse momento estamos vivendo uma recuperação mais clara, embora ainda incipiente. Paulo Nogueira Batista, diretor executivo do FMI

conomia

Rejane Aguiar

A

percepção dos empresários que vivenciam o dia a dia da economia brasileira coincide com os indicadores macroeconômicos: as taxas de crescimento dos negócios, com raras exceções, são baixas, em torno de 2% (nível pró-

ximo ao esperado para o crescimento do Produto Interno Bruto). O ambiente morno da economia deixa pouca margens para otimismo, mas a situação pelo menos não é de extrema preocupação. Esse cenário foi traçado ontem por representantes dos mais variados setores, durante reunião do Comitê de Avaliação da Conjuntura da Associação

Economia morna frustra empresários Lideranças empresariais de diferentes setores discutiram ontem, em reunião do Comitê de Avaliação da Conjuntura da ACSP, o cenário econômico atual. A inflação elevada foi apontada como um dos problemas para os negócios.

Comercial de São Paulo (ACSP). O encontro reuniu empresários dos setores têxtil, de supermercados, do varejo de medicamentos, de eletroeletrônicos, de móveis, do varejo de vestuário e financeiro. E l e s a p r e s e n t a r a m o s d esempenhos recentes de cada um dos segmentos, discutindo as preocupações e perspectivas. A avaliação geral é de que a inflação, embora acumule em 12 meses taxas menores do que as registradas há um ano, tem prejudicado muito o avanço dos negócios neste ano, à medida que diminui a renda disponível para compras. Os preços mais altos afetam, por exemplo, as vendas nos supermercados. Em agosto ante julho, o movimento teve avanço real (descontada a inflação) inferior a 1% e neste mês não deve passar de 1%. Assim, as expectativas para o setor pioram em relação ao que era registrado há três meses. No setor de varejo de medicamentos, que reúne 68 mil farmácias e drogarias, houve queda nominal de 0,2% nas vendas ante julho. De qualquer maneira, a projeção para 2013 é de alta de 15% a 18%. No segmento de móveis, o clima é de relativo pessimismo, com prognóstico de aumento de vendas de apenas 3% no ano – em agosto, houve

avanço de 2% sobre julho e de 3% ante igual período do ano passado. Nem mesmo o programa do governo "Minha Casa Melhor", que incentiva a compra de artigos para residência, tem impulsionado o setor, principalmente porque o interesse maior dos consumidores no âmbito do programa fica com os eletrodomésticos. Já o setor de eletroeletrônicos, mais amplo, convive com boas perspectivas. A recente alta do dólar incentivou as exportações ao mesmo

2 por cento é a taxa média de crescimento dos negócios no ano. Ritmo do avanço é considerado baixo. tempo em que desestimulou as importações – depois de terem avançado 8% em julho, as compras do exterior cresceram bem menos (1%) em agosto. Favorecem os negócios novos leilões de energia elétrica, retomada de investimentos em infraestrutura de telecomunicações e as crescentes vendas de smartphones e tablets. O varejo e a indústria têxtil

Negativismo exagerado, diz diretor do FMI.

O Brasil abortou a decolagem, segundo revista britânica.

A

The Economist traz 14 páginas questionando os motivos do baixo crescimento da economia brasileira

D

e um foguete que apontava para o alto para uma aeronave desgovernada nos céus. Essa é a comparação feita pela capa da revista britânica The Economist ao tratar da evolução do Brasil nos últimos quatro anos. A edição distribuída na América Latina, que chega às bancas neste fim de semana, tem na capa uma imagem do Cristo Redentor fazendo piruetas no céu do Rio de Janeiro com a pergunta: "Has Brazil blown it?". A questão pode ser traduzida como "O Brasil estragou tudo?" A reportagem especial de 14 páginas sobre o Brasil é assinado pela jornalista Helen Joyce, correspondente da revista no País. "Na década de 2000, o Brasil decolou e, mesmo com a crise econômica mundial, o País cresceu 7,5% em 2010. No entanto, tem parado recentemente. Desde 2011, o Brasil conseguiu apenas um crescimento anual de 2%. Seus cidadãos estão descontentes – em julho, eles foram às ruas para protestar contra o alto custo de vida, serviços públicos deficientes e a corrupção dos polí-

ticos", diz a revista. "Pode Dilma Rousseff, a presidente do Brasil, reiniciar os motores?", pergunta a publicação. "Será que a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos oferecerão ajuda para a recuperação do Brasil ou simplesmente trarão mais dívida", questiona a revista. O conteúdo da revista já está disponível, na íntegra, na versão mundial da publicação, que traz na capa uma reportagem sobre a Al-Qaeda. Na capa que será distribuída na América Latina, a E conomist fez uma auto referência a uma capa da própria publicação que ficou conhecida no Brasil ao mostrar o mesmo Cristo Redentor decolando como se fosse um foguete. "O Brasil decola" foi capa da edição de 12 de novembro de 2009, quando a revista rasgava elogios ao País que, naquele momento, crescia rapidamente a despeito da crise financeira global. Voo de galinha – A reportagem afirma ainda que Dilma Rousseff tem sido relutante ou incapaz de enfrentar problemas estruturais do Brasil e interfere mais que o antecessor

na economia, o que tem assustado investidores estrangeiros para longe de projetos de infraestrutura, e tem minado a reputação conquistada a duras penas pela retidão macroeconômica". Para a revista, a falta de

Pode Dilma Rousseff, a presidente do Brasil, reiniciar os motores? REPORTAGEM THE ECONOMIST ação do governo Dilma é a principal razão para o chamado "voo de galinha" do País, em referência ao baixo crescimento econômico. "A economia estagnada, um Estado inchado e protestos em massa significam que Dilma Rousseff deve mudar de rumo", resume o editorial da publicação. O texto reconhece que outros emergentes também de-

saceleraram após o boom que teve o auge em 2010 para o Brasil. "Mas o Brasil fez muito pouco para reformar seu governo durante os anos de boom", diz a revista. Um dos problemas apontados pela reportagem é o setor público, que "impõe um fardo particularmente pesado para o setor privado". Um dos exemplos é a carga tributária que chega a adicionar 58% em tributos e impostos sobre os salários. Esses impostos são destinados a prioridades questionadas pela E c o n om i s t . "Apesar de ser um país jovem, o Brasil gasta tanto com pensões como países do sul da Europa, onde a proporção de idosos é três vezes maior", diz o texto que também lembra que o Brasil investe menos da metade da média mundial em infraestrutura. Herança– A publicação reconhece que muitos desses problemas são antigos, mas Dilma Rousseff tem sido "relutante ou incapaz" de resolvêlos e criou novos "interferindo muito mais que o pragmático Lula". "Ela tem afastado investidores estrangeiros para lon-

ge dos projetos de infraestrutura e minou a reputação conquistada a duras penas pela retidão macroeconômica incomodando publicamente o presidente do Banco Central a cortar a taxa de juro. Como resultado, as taxas estão subindo atualmente mais para conter a inflação persistente", diz o texto. Futuro– Apesar das críticas, a revista britânica demonstra otimismo com o futuro a longo prazo do Brasil. "Felizmente, o Brasil tem grandes vantagens. Graças aos seus agricultores e empresários eficientes, o País é o terceiro maior exportador de alimentos do mundo", diz o texto, lembrando que o País será um grande exportador de petróleo até 2020. The Economist e l o gi a , ainda, a pesquisa em biotecnologia, ciência genética e tecnologia de gás e petróleo em águas profundas. Além disso, a revista lembra que, apesar dos protestos populares, o Brasil "não tem divisões sociais ou étnicas que mancham outras economias emergentes, como a Índia e a Turquia". (Estadão Conteúdo)

Reprodução

Capa da Economist, de novembro de 2009, trazia "o Brasil decolou" na manchete. A economia do País avançava em ritmo forte, mesmo com a crise internacional, chegando a crescer 7,5% em 2010.

aparentemente vivem realidades distintas: enquanto a indústria ainda sofre com a concorrência dos produtos importados e a consequente queda de produção, o varejo cresce com parte dos estoques em produtos nacionais e parte em importados. Para a indústria, existe uma esperança de melhora para o fim do ano. Já o varejo, na percepção do representante do setor, cresce mais que o apurado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em sua pesquisa mensal de vendas do comércio varejista. No setor financeiro, as atenções se voltam aos passos do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) em relação aos incentivos monetários para a economia. O Fed compra mensalmente bilhões de dólares em títulos, colocando recursos na economia; o que se discute agora é a maneira como o afrouxamento dessa estratégia será feito. Em termos macroeconômicos, o sinal amarelo está nas contas externas. Embora o Brasil tenha mais de US$ 300 bilhões em reservas cambiais, preocupam a queda expressiva dos saldos da b a l a n ç a c o m e r c i a l e o a umento do déficit nas contas externas. A situação pode piorar se diminuir o volume de Investimentos Estrangeiros Diretos (IED) no País.

"O Brasil estragou tudo?", destaca a edição da publicação britânica que chega ao público neste fim de semana. A revista diz que Dilma tem sido "relutante ou incapaz de enfrentar problemas do País".

percepção negativa de investidores estrangeiros sobre os rumos da economia brasileira, traduzidas na capa da revista britânica The Economist, é tão exagerada quanto a visão sobre o boom do País há poucos anos, avalia Paulo Nogueira Batista, diretor executivo do Fundo Monetário Internacional (FMI) para o Brasil e outros países. "O Brasil passou por uma fase de grande sucesso, em que era moda. Havia algum exagero. Agora estamos indo para o extremo oposto", disse. O economista admite que a dificuldade de recuperação da economia brasileira em 2012 e 2013, após a desaceleração programada em 2011 – e a seu ver acertada diante da ameaça de super aquecimento em 2010 – surpreendeu. Ele diz que o Brasil está crescendo menos do que poderia, mas avalia que há sinais de melhora. "Creio que nesse momento estamos vivendo uma recuperação mais clara, embora ainda incipiente. Mas há resultados mostrando que a economia está se reativando", disse. Batista elogiou as medidas tomadas pelo Banco Central brasileiro para conter a oscilação cambial antes mesmo de o banco central americano anunciar que postergaria a redução do volume mensal de compra de títulos no mercado americano, assim como o aperto monetário que vem sendo conduzido. "Apesar das capas de revista isso é registrado lá fora", brincou, em referência à The Economist. Indagado sobre a situação das economias emergentes, o diretor do FMI foi enfático ao dizer que, apesar da desaceleração nesses países e alguma recuperação dos desenvolvidos, eles continuarão liderando o crescimento da economia mundial. (Estadão Conteúdo)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

16

e

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Crescimento de vendas nos supermercados foi influenciado pela estabilidade dos preços dos alimentos, após forte alta nos meses iniciais do ano.

conomia

NA CONTRAMÃO

NEM TUDO É VERDADE

O

conde Chiquinho Scarpa causou furor ao anunciar que enterraria o seu Bentley, avaliado em quase R$ 1 milhão, no jardim da mansão da família em São Paulo. A decisão ganhou espaço na internet, causou indignação e repercutiu de forma estrondosa. Mas era tudo mentira, ou melhor, tudo verdade: verdade publicitária criada pela Leo Burnett Tailor Made para a Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO), visando incentivar a doação de órgãos, em vez de enterrá-los como um Bentley. Uma nobre iniciativa que deu o que falar.

Fotos: Divulgação

A

Itaipava, da Cervejaria Petrópolis, tem conquistado mercado e simpatia, tanto pelo preço quanto por acordos promocionais com bares e restaurantes, o que permite, em muitos lugares, que aqueles que comprem cinco cervejas, ganhem uma de brinde. A meta é difundir a marca e atrair consumidores que fazem opção pelos produtos também nas gôndolas de supermercados e hipermercados, especialmente pelo higiênico e inovador lacre. Só que, na propaganda, a campanha que a cervejaria lança para a marca, criada pela Y&R, segue nitidamente na contramão. Mostra um casal em frente a uma vitrine de loja. Em uma cena, enquanto a namorada olha encantada os desejados vestidos de noiva, o namorado vê o reflexo de um caminhão da Itaipava passando. “Era tudo o que eu queria”, exclama ele para alegria da moça, que pensa que o comentário refere-se ao casamento próximo. O comercial dá continuidade à construção do conceito de “Cerveja 100%”, adotado pela marca nos últimos meses. “Elas têm olhos só para o casamento e o romance. Eles, só para a cerveja”, diz o material de divulgação visando acentuar que essa diferença entre homens e mulheres será, a partir de agora, explorada pela Itaipava.

MENTIRA para incentivar doação de órgãos

ITAIPAVA: campanha da cerveja dá as costas para as mulheres. Os criadores da campanha, aliados à área de marketing da Cervejaria Petrópolis, parecem não perceber o óbvio das pesquisas que apontam para o aumento considerável das mulheres entre os brasileiros que têm na cerveja o combustível alcoólico ideal nas confraternizações, seja em festas ou simples escapadas a bares e restaurantes para repor a energia. Dados do Latin Panel, do Ibope, atestados pelo Sindicerv, o poderoso sindicato da indústria de cerveja, dão conta de que o Brasil ocupa hoje a terceira posição mundial em produção de cerveja, com 12,4 bilhões de litros, atrás apenas da China (45 bilhões de litros) e Estados Unidos (35 bilhões de litros), superando a Rússia (11,6 bilhões de litros) e a Alemanha (10,8 bilhões de litros). O consumo oscila em torno dos 60 litros per capita/ano. A

CENA DE CINEMA

maioria do público consumidor ainda é o masculino, mas as mulheres já representam cerca de 33% do consumo nacional, e as com idade entre 40 e 49 anos são responsáveis por 24% do consumo de cerveja no país. Será que dá para entender ou será preciso desenhar gráficos para comprovar que a campanha da Itaipava está na contramão do mercado? As cervejarias por muito tempo tiveram que conviver com o rótulo de difusoras do machismo, de estimuladoras de um comportamento para lá de ultrapassado, jurássico mesmo. A Itaipava e a Y&R voltam, assim, de um acertado mote com o 100%, à idade das trevas. Roberto Justus precisa realmente retomar, de forma urgente, o mote “demitido”, pois a agência que sente orgulho em comandar e da qual é sócio, a Y&R, parece tomada por aprendizes.

A

ETIOS 2014: linguagem de trailer para apresentar o novo modelo do pequeno da Toyota, "em breve na sua garagem".

Dentsu criou campanha cinematográfica para divulgar o novo Toyota Etios 2014. O filme faz uso da linguagem dos trailers para anunciar que a montadora "orgulhosamente apresenta" o lançamento que chegará "em breve na sua garagem", ou seja, abra a carteira e abra bem, o modelo é imponente, mas tem seu preço.

VISUAL MODERNO

O

s franqueados de O Boticário vão investir R$ 1 bilhão nos próximos quatro anos para darem novo visual às 3.550 lojas da marca de perfumes e cosméticos. Até dezembro, 16 lojas, somadas a 11 inauguradas recentemente, terão visual mais limpo, mais clean, mais sedutor. A rede aposta num design onde os produtos sejam os protagonistas das lojas. Faz sentido.

ASAS

A

Riachuelo fechou contrato de licenciamento com a Nickelodeon para usar os personagens de Bob Esponja, O Clube das Winx e Dora, a Aventureira e, com eles, conquistar a atenção dos pequenos e pequenas. O Dia da Criança, em 12 de outubro, dá asas à imaginação do varejo. E as fadas têm, segundo as lendas, a capacidade de transformar desejos em realidade.

LOJAS do Boticário ganharão novo visual, mais limpo.

Envie informações para esta coluna. E-mail: carlosfranco@revistapublicitta. com.br

FADAS para transformar os desejos da Riachuelo em realidade

Salto de vendas nos supermercados Caixas registraram alta de 10,7% em agosto, sobre o mesmo mês de 2012. Resultados levam empresários a revisar projeção anual de crescimento de 3,5% para 4%.

A

s vendas reais dos supermercados no Brasil em agosto avançaram 10,7% em relação ao mesmo mês de 2012 e 0,9% sobre julho, impulsionadas pelo desempenho do mercado de trabalho, informou ontem a associação que representa o setor no país, a Associação Brasileira de Supermercados (Abras). Entre janeiro a agosto, as vendas subiram 4,95% na comparação com 2012. Esses dados levaram a Abras a revisar para cima sua projeção de crescimento real para este ano, passando de 3,5% para 4%. De acordo com Flávio Tayra, gerente do departamento de economia e pesquisa da entidade, o crescimento real de 4,95% do setor no acumulado do ano até agosto superou as expectativas iniciais. "Nossa perspectiva é que esse patamar fique mais estável e, com a manutenção dos dados macroeconômicos, estabilize em torno de 4%" , disse Tayra. O economista disse que é possível que a previsão seja ajustada ainda mais para cima nos próximos meses. Segundo o vice-presidente da Abras, João Sanzovo, além da manutenção do nível de emprego e da geração de postos de trabalho, as vendas de agosto também foram

Foto Pablo de Souza/LUZ

Avianca trocará seus Fokker-100

A

Para dirigentes da Abras, aumento nas vendas foi impulsionado pelo desempenho do mercado de trabalho. ajudadas pela estabilidade dos preços dos alimentos, após forte alta nos meses iniciais do ano. A cesta Abrasmercado, que mede os preços de 35 produtos de largo consumo, calculada

pela GfK, teve baixa de 0,16% sobre julho, para R$ 355,85. Já em comparação com o mesmo período do ano passado, houve crescimento de 10,21%. Os produtos que tiveram as maiores altas em agosto ante o

mês anterior foram leite longa vida (+5,06%), arroz (+3,01%) e detergente líquido (+2,88%). Já as maiores quedas foram de cebola (-22,58%), farinha de mandioca (-11,39%) e batata (11,36%). (Agências)

Avianca Brasil pretende aumentar em 30% sua oferta de assentos em 2014 em relação a este ano, disse ontem o vice-presidente Comercial e de Marketing da empresa, Tarcísio Gargioni. Isso será possível com a substituição de todos seus aviões Fokker 100, com capacidade para 100 passageiros, por modelos A-318 e A-320 da Airbus, com capacidade até 60% maior. Segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a Avianca foi o destaque positivo do setor em julho, com crescimento de 47,24% na demanda, num mês em que o

setor como um todo teve queda de 1,71% ante igual período de 2012. O movimento de expansão da Avianca ocorre em um cenário em que as líderes do mercado doméstico, a TAM e a Gol, estão reduzindo os voos. Atualmente a Avianca tem 12 Fokker 100 e deve desativar quatro deles até dezembro, enquanto sete Airbus serão incorporados à frota, dos quais quatro já foram recebidos. Assim, a perspectiva é que a Avianca Brasil tenha no fim de 2013 uma frota de 27 aviões da Airbus. Em 2014, serão desativados os 8 Fokker restantes.(Reuters)

Atacado do Ponto Frio na internet

O

Pontofrio Atacado, unidade da Nova Pontocom voltada para pequenos e médios comerciantes, iniciará as operações de comércio eletrônico ainda em 2013, informou ontem o Grupo Pão de Açúcar. "(...) Entendemos que pre-

cisamos oferecer cada vez mais opções de canais para os clientes e, por isso, disponibilizaremos, até o fim do ano, o Pontofrio Atacado no e-commerce", disse o gerente geral da unidade, José Nilson. O Ponto Frio Atacado é uma

unidade da Nova Pontocom, que junto com Casas Bahia e Ponto Frio integram a ViaVarejo. Hoje, possui uma carteira de 30 mil clientes e 85% das vendas são realizadas por telefone. Os outros 15% são presenciais. Cerca de 60% dos clientes estão locali-

zados nas regiões Norte e Nordeste. O lançamento do serviço online visa atender à demanda de clientes como restaurantes e hotéis, que também precisam comprar eletroeletrônicos em quantidades maiores. (Reuters)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

e

17

Ainda não dá para dizer que o mercado está bom, porque temos 1,3 milhão de pessoas na fila do emprego. Cimar Azeredo, pesquisador do IBGE

conomia

Em Sergipe, outro mar de petróleo. A 100 quilômetros da costa, sondagens da Petrobras indicam a existência de até 3 bilhões de barris. Se confirmada, pode ser a maior descoberta do ano no mundo. Marcos de Paula/Estadão Conteúdo

S

ondagens na costa de Sergipe mostram que uma área controlada pela Petrobras e um parceiro indiano possivelmente possui mais de um bilhão de barris de petróleo, disseram à agência Reuters fontes do governo e da indústria, reforçando esperanças de que a região se tornará em breve a maior nova fronteira petrolífera do país. A Petrobras e a IBV Brasil, uma joint venture igualmente dividida entre as indianas Bharat Petroleum (BPCL) e a Videocon Industries, avaliaram que o bloco marítimo de exploração SEAL-11 contém grandes quantidades de gás natural e petróleo leve de alta qualidade, segundo cinco fontes do governo e da indústria com conhecimento direto sobre os resultados da perfuração. O bloco SEAL-11 e suas áreas adjacentes, a 100 quilômetros da costa do Estado de Sergipe, podem conter mais de 3 bilhões de barris de petróleo "in situ", segundo duas das fontes. Se confirmada, a descoberta seria uma das maiores do ano no mundo. A Petrobras detém 60% do SEAL-11, enquanto a IBV possui 40%. A Petrobras tem apostado, desde que comprou os direitos de perfurar a área há uma década, que as águas de Sergipe possuem grandes quantidades de petróleo e gás. Como operadora do bloco, a Petrobras registrou descobertas na área junto à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) nos últimos anos, conforme é exigido por lei, mas ainda tem que anunciar suas estimativas sobre o tamanho potencial da reserva. A última perfuração deixa claro o quão grande a descoberta pode ser, disseram as fontes. A área, onde a Petrobras está

agora perfurando poços de avaliação, também oferece a oportunidade de aumentar a produção brasileira, com reservas de perfuração mais fácil e barata do que no pré-sal, gigantesca reserva em águas profundas, no litoral do Sudeste brasileiro. A primeira produção em SEAL-11 e suas áreas adjacentes é esperada para 2018, disse a Petrobras. "Sergipe, sem dúvidas, tem um grande potencial e excelentes perspectivas", disse uma fonte do governo brasileiro com conhecimento sobre as descobertas e de seus planos de desenvolvimento. "Eu diria que Sergipe é a melhor área do Brasil em termos de perspectiva

16 poços perfurados na região encontraram vários acúmulos de petróleo, já admite a Petrobras. depois do pré-sal." Em respostas enviadas por email, a Petrobras declinou informar quanto petróleo estima haver em SEAL-11 e blocos adjacentes, mas disse que 16 poços perfurados desde 2008 na região de águas profundas de Sergipe encontraram vários acúmulos de petróleo, "que compõem uma nova província de petróleo na região". O número exato somente será conhecido quando os planos de avaliação forem concluídos em algum momento de 2015, disse uma fonte da BPCL na Índia. Especialistas da indústria acreditam que os testes podem demorar mais, pelo fato de a Pe-

trobras estar sobrecarregada com outros investimentos gigantescos e com dificuldades para levantar fundos. A fonte da BPCL disse que o SEAL-11 provavelmente possui entre 1 e 2 bilhões de barris de "petróleo in situ", um termo que inclui reservas impossíveis de recuperar e as que podem ser economicamente produzidas. O volume pode aumentar quando as reservas nos blocos subjacentes forem incluídas. Se a área revelar possuir 3 bilhões de barris "in situ" ou mais, ela seria capaz de produzir 1 bilhão de barris, com base nas taxas de recuperação do Brasil, de 25 a 30% do petróleo existente, disse um especialista do setor petrolífero. A Petrobras continua a perfurar a área e solicitou que a ANP aprove 8 planos de avaliação de descoberta para a região marítima, último passo antes do campo ser declarado comercialmente viável. Caso a descoberta de Sergipe seja confirmada, o petróleo e o gás encontrados em SEAL-11 podem se tornar a primeira descoberta brasileira "super gigante" (na casa dos bilhões de barris) fora da região do pré-sal. Recentes perfurações também sugerem que um campo gigante de gás natural pode se estender para muito além de SEAL-11, com gás suficiente para suprir todas as necessidades atuais do Brasil "durante décadas", disse uma fonte. Além do SEAL-11, a Petrobras fez pelo menos mais oito descobertas no bloco vizinho SEAL-10, que é 100% de propriedade da estatal brasileira, e mais duas descobertas no bloco SEAL-4, com 75% detidos pela Petrobras e 25% pela indiana Oil & Natural Gas Corp (ONGC), segundo dados da ANP. (Reuters)

O SEAL-11 pode se tornar a primeira descoberta brasileira "super gigante" fora da região do pré-sal

Foto Lucas Baptista/Folhapress

Em agosto, desemprego diminuiu e salário aumentou. A taxa de desocupação apresentou o melhor resultado desde dezembro.

A

Portuários, que haviam invadido navio, deixaram local, mas ainda complicam a movimentação de cargas.

Estivadores cruzam os braços

E

stivadores da Baixada Santista estão acampados em frente ao terminal da Empresa Brasileira de Terminais Portuários (Embraport), no Porto de Santos, e preveem novas ocupações, em protesto contra a contratação de trabalhadores apenas pelo regime da CLT. Na noite da quarta-feira, 25, representantes da categoria invadiram o pátio do terminal e o navio Log In Jatobá, em protesto contra o modelo de contratação da companhia. Os manifestantes deixaram os locais ocupados na madrugada de quarta para quinta, após a

Embraport obter uma liminar para a desocupação. "A liminar não tira nosso direito de manifestação, porque é direito constitucional", disse o presidente do Sindicato dos Estivadores de Santos, São Vicente, Guarujá e Cubatão, Rodnei Oliveira da Silva. Segundo ele, a categoria planejava o fortalecimento do movimento na porta da empresa, "com possíveis ocupações". Além disso, o presidente da entidade afirmou que os manifestantes devem continuar acampados na frente do terminal até que sejam atendidas

suas reivindicações. De acordo com a empresa, a concentração dos manifestantes na porta do terminal tem dificultado a entrada e saída de caminhões e funcionários. O sindicato defende que a empresa deveria contratar os estivadores vinculados ao Órgão de Gestão de Mão de Obra (Ogmo), como tradicionalmente é feito nos portos do País, mas a empresa se apoia na Lei dos Portos, publicada em meados deste ano, que permitiu que terminais privados, como a Embraport, contratem trabalhadores com vínculo empregatício. (EC)

taxa de desemprego brasileira caiu para 5,3% em agosto, o melhor resultado desde dezembro, informou ontem o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Por sua vez, o rendimento médio da população ocupada subiu 1,7% no mês passado ante julho e 1,3% sobre agosto de 2012, atingindo R$ 1.883. Foi a primeira alta do rendimento depois de cinco quedas seguidas. "Houve uma inflexão da curva do desemprego com entrada de pessoas no mercado do trabalho e redução na desocupação", explica o pesquisador do IBGE, Cimar Azeredo. "Mas ainda não dá para dizer que o mercado está bom porque ainda temos cerca de 1,3 milhão de pessoas na fila do emprego", Pelos dados do IBGE, a população ocupada cresceu 0,4% em agosto na comparação com julho e aumentou 1,2% ante o mesmo período do ano passado, totalizando mais de 23,2 milhões de pessoas nas seis regiões metropolitanas avaliadas. Já a população desocupada chegou a 1,3 milhão de pessoas, queda de 6,0% ante julho, e alta de 0,6% sobre um ano antes. Os desocupados incluem tanto os empregados temporários dispensados quanto os desempregados em busca de uma vaga no mercado de trabalho. A população ocupada aumentou em 90 mil pessoas entre julho e

agosto, enquanto houve queda de 83 mil pessoas desocupadas . "O contingente de desocupados foi absorvido pela ocupação e pelas pessoas que vieram da inatividade", disse Azeredo, lembrando que o total de inativos caiu 0,1% em agosto, ou 11 mil pessoas em números absolutos. A taxa de desemprego de 5,3% é também a melhor para os meses de agosto desde o início da série histórica em 2002, junto com 2012. Em julho, estava em 5,6%. Em dezembro do ano passado, o desemprego

havia atingido a mínima histórica de 4,6%, num momento sazonalmente favorecido pelas festas de fim de ano. Em São Paulo, região com peso de quase 42% na pesquisa, a taxa de desemprego recuou de 5,8% para 5,4%, e o total de ocupados superou o contingente de desocupados. Já a indústria voltou a fechar vagas em agosto e apresentou queda de 0,9%, ou menos 33 mil pessoas. Em relação a agosto do ano passado, a retração na indústria foi de 2,6%, ou 98 mil pessoas. (Reuters)

PREFEITURA DA ESTÂNCIA TURÍSTICA DE IBIÚNA

Edital nº 57/2013 Pregão Presencial nº 39/2013 Processo Administrativo nº8299/2013 Tipo Menor Preço Global A Prefeitura da Estância Turística de Ibiúna torna público para conhecimento de todos os interessados, que se encontra aberto procedimento licitatório na modalidade ``Pregão Presencial,” tipo menor preço Global , visando a Contratação de Empresa Especializada na prestação de serviço de Transporte de Pacientes para diversos Hospitais e Ambulatórios da Região. Os interessados na presente licitação poderão retirar o edital completo no Departamento de Licitações e Contrato Administrativo da Prefeitura da Estância Turística de Ibiúna, Paço municipal, com endereço à Avenida Capitão Manoel de Oliveira Carvalho, 51 – Centro – Ibiúna – SP – 1º andar ou solicitar pelo email licitacaoibiuna@gmail. com. Informações sobre o edital serão fornecidas aos interessados através do fone (015)3248-9905. Fabio Bello de Oliveira – Prefeito Municipal. Credenciamento: 15 de Outubro de 2013 às 13h:00 - Abertura dos envelopes: 15 de Outubro de 2013 às 13h30min Valor do edital: RS 15,00 (Quinze Reais).

PREFEITURA DA ESTÂNCIA TURÍSTICA DE IBIÚNA

Edital nº 58/2013 Pregão Presencial nº 40/2013 Processo Administrativo nº8546/2013 Tipo Menor Preço Unitário Registro de Preço A Prefeitura da Estância Turística de Ibiúna torna público para conhecimento de todos os interessados, que se encontra aberto procedimento licitatório na modalidade ``Pregão Presencial,” tipo menor preço Unitário,por Registro de Preço , visando a possível aquisição de Combustíveis. Os interessados na presente licitação poderão retirar o edital completo no Departamento de Licitações e Contrato Administrativo da Prefeitura da Estância Turística de Ibiúna, Paço municipal, com endereço à Avenida Capitão Manoel de Oliveira Carvalho, 51 – Centro – Ibiúna – SP – 1º andar ou solicitar pelo email licitacaoibiuna@gmail.com. Informações sobre o edital serão fornecidas aos interessados através do fone (015)3248-9905. Fabio Bello de Oliveira – Prefeito Municipal. Credenciamento: 15 de Outubro de 2013 às 10h:00 - Abertura dos envelopes: 15 de Outubro de 2013 às 10h30min Valor do edital: RS 15,00 (Quinze Reais).

FALÊNCIA, RECUPERAÇÃO EXTRAJUDICIAL E RECUPERAÇÃO JUDICIAL Conforme informação da Distribuição Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, foram ajuizados no dia 26 de setembro de 2013, na Comarca da Capital, os seguintes pedidos de falência, recuperação extrajudicial e recuperação judicial: Requerente: Novodisc Mídia Digital da Amazônia Ltda. Requerido: ST2 Music Ltda. Rua Conselheiro Brotero, 1.080 – Térreo - Santa Cécilia - 1ª Vara de Falência.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

18 -.ECONOMIA/LEGAIS

e

O PIB dos Estados Unidos cresceu a uma taxa anual de 2,5% entre abril e junho.

conomia

Definição sobre O gastos públicos dos EUA sai hoje Democratas conseguiram antecipar votação

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Senado dos Estados Unidos deve realizar hoje a votação de um projeto de lei emergencial de gastos públicos, encurtando o debate sobre o tema, na tentativa de chegar a um acordo com a Câmara dos Deputados antes do prazo de segundafeira à noite, quando todos os recursos do governo serão exauridos. O líder da maioria

no Senado, o senador democrata Harry Reid, anunciou o cronograma acelerado. O Senado previa aprovar o projeto de financiamento de seis semanas no fim de semana. Ontem, os senadores republicanos Ted Cruz e Mike Lee bloquearam esforços para aprovar a medida. E c o n om i a – O governo dos Estados Unidos deixou sua es-

timativa para o crescimento econômico do país no segundo trimestre inalterada, mas informou que os preços de bens e serviços adquiridos pelas famílias norte-americanas caíram pela primeira vez em quatro anos. O Departamento do Comércio informou ontem que o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu a uma taxa anual de 2,5% entre abril e junho.

Também, o departamento disse que seu índice de preços para as compras do consumidor, que é a principal medida de inflação do Federal Reserve, banco central do país, caiu a uma taxa de 0,1%. Esse é uma indicação preocupante para a economia nacional porque sugere que as empresas têm pouca força para elevar os preços. (Agências)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

ECONOMIA/LEGAIS - 19

TRANCHAM S/A INDÚSTRIA E COMÉRCIO - C.N.P.J. 60.661.956/0001-66 - BALANÇO PATRIMONIAL LEVANTADO EM 31/12/2010

PREFEITURA DE

SÃO PAULO VERDE E MEIO AMBIENTE EDITAL O Secretário do Verde e do Meio Ambiente do Município de São Paulo, Presidente do Conselho Municipal do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável - CADES convida para a Audiência Pública, com o objetivo de discutir questões relacionadas ao Licenciamento Ambiental dos Terminais de Itaquera e Corredores de Ônibus - Região Zona Leste (Leste - Radial 1, Leste - Radial 2, Leste - Itaquera e Leste - Aricanduva), bem como obter novos subsídios para a análise do Estudo de Impacto Ambiental - EIA, oportunidade em que ele será apresentado e debatido, e que serão prestados esclarecimentos e colhidas sugestões. Data: 03 de outubro de 2013 Horário: 18:00 horas Local: Subprefeitura Aricanduva Endereço: Rua Atucuri, 699 - Vila Carrão Data: 15 de outubro de 2013 Horário: 18:00 horas Local: CEU Aricanduva Endereço: Rua Olga Fadel Abarca, s/nº Data: 17 de outubro de 2013 Horário: 18:00 horas Local: Subprefeitura Aricanduva Endereço: Rua Atucuri, 699 - Vila Carrão O RIMA está disponível para consulta, no horário das 10:00 às 16:00 horas, nos dias úteis, no CADES, à Rua do Paraíso, 387, 1º andar, telefone 3266-7141 ou no site da PMSP/ SVMA/CADES. Rio Alegre Empreendimentos e Participações S.A. p p CNPJ (MF) nº 08.283.728/0001-80 Aviso aos Acionistas Avisamos aos senhores acionistas qque se encontram a sua disposição p ç os documentos referenciados no artigo g 133 da Lei nº 6404/76, podendo ser obtidas cópias dos mesmos na sede da companhia, situada na Alameda Lorena, 427, Jardim Paulista, CEP 01424-000, na cidade de São Paulo, Estado de São Paulo. São Paulo - SP, 25 de setembro de 2013. Antonio Celso Izar - Conselho de Administração.

Visite o nosso site:

www.dcomercio.com.br

ATIVO CIRCULANTE Disponibilidade Contas a Receber Outros Créditos Impostos a Compensar Imp. antecipados/Recuperar Adiantamento a Diretores Estoque Revenda Matéria-Prima Produtos Acabados REALIZÁVEL LONGO PRAZO Depósitos Judiciais PERMANENTE INVESTIMENTOS Investimento em Bens e Direitos Título Capitalização IMOBILIZADO Terrenos Edifícios e Construções Máquinas e Eq. Industriais Veículos, Mov. e Instalações Eq. Informática Corr. Monet. Dif IPC-BTNF (-)Depr. Acumulada INTANGÍVEL Marcas e Patentes DIFERIDO Aquisição Software (-) Amortização Desp. Pré-Operac. Corr. Monet. IPC/BTNF TOTAL DO ATIVO

Saldo em 31/12/2008 Lucro Distribuído Dest. do Res. Ex. p/ Divid. a Distrib. Dest. do Res. Ex. p/ Reserva Legal Ajustes de Exercícios Anteriores Transferências Patrimoniais Lucro ou (Prejuízo) do Exercício Saldo em 31/12/2009 Lucro Distribuído Dest. do Res. Ex. p/ Divid. a Distrib. Dest. do Res. Ex. p/ Reserva Legal Ajustes de Exercícios Anteriores Transferências Patrimoniais Lucro ou (Prejuízo) do Exercício Saldo em 31/12/2010

2010 6.154.805,21 556.786,32 886.312,55 357.305,63 150.739,11

2009 8.761.355,45 307.897,06 1.741.766,62 297.228,55 356.873,20 150.739,11

4.203.661,60

5.906.850,91

102.579,05 102.579,05 5.887.682,99 3.587.690,43 3.582.725,05 4.965,38 2.200.397,76

53.579,57 53.579,57 6.240.212,73 3.822.688,97 3.814.688,97 8.000,00 2.323.460,75

729.310,23 89.753,81 1.317.029,13 745.732,90

729.310,23 89.753,81 1.248.775,13 732.551,90

PASSIVO CIRCULANTE Fornecedor Nacional Fornecedor Estrangeiro Salários e Ordenados a pagar Financiamento Impostos e contribuições a pagar Outras Obrigações Provisões EXIGÍVEL LONGO PRAZO Impostos Parcelados PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital Social Ações em Tesouraria Reservas de Capital Reserva Legal Lucros/Prejuízos acumulados TOTAL DO PASSIVO

2010 7.141.714,95 353.207,54

2009 6.360.621,77 636.700,51

51.052,38 411.609,38 5.780.769,66 545.075,99

66.034,77 2.286.970,19 3.299.613,11 71.303,19

261.512,11 261.512,11 4.741.840,19 6.800.000,00 1.200.000,00 80.434,73 235.321,84 (3.573.916,38) 12.145.067,25

261.512,11 261.512,11 8.433.013,87 6.800.000,00 1.200.000,00 80.434,73 235.321,84 117.257,30 15.055.147,75

Demonstração do Resultado do Período de 01/01/2010 a 31/12/2010 RECEITA BRUTA (-) Impostos e devoluções RECEITA LÍQUIDA (-) Custo Mercadoria Vendida LUCRO BRUTO (-) DESPESA OPERACIONAL Administrativas Com Vendas Despesa Financeira Receita Financeira RESULTADO OPERACIONAL Despesa/Receita Não Operacional RESULTADO ANTES DOS IMPOSTOS CSLL Contrib. Social Lucro Líquido IRPJ Imposto de Renda Lucro LUCRO (PREJUÍZO) EXERCÍCIO LUCRO (PREJUÍZO) POR AÇÃO

2010 14.419.580,72 (2.913.946,99) 11.505.633,73 (7.615.202,40) 3.890.431,33 (7.572.580,45) (3.331.612,01) (3.248.567,11) (1.020.534,16) 28.132,83 (3.682.149,12) 6.155,00 (3.675.994,12)

2009 18.314.559,31 (4.943.529,15) 13.371.030,16 (6.155.707,77) 7.215.322,39 (7.497.269,99) (3.255.754,64) (3.336.710,12) (925.382,26) 20.577,03 (281.947,60)

(3.675.994,12) (15,32)

(281.947,60) (1,17)

(281.947,60)

Demonstração dos Fluxos de Caixa Reconhecemos a exatidão das demonstrações representadas pelo Balanço Patrimonial e pela Demonstração de Resultado, 2010 Fluxos de caixa das ativ. operacionais: (3.675.994,12) LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO levantados em 31 de dezembro de 2010. São Paulo, 31 de (681.428,31) (476.930,32) 208.292,51 Ajustes........ 9.380,43 9.380,43 dezembro de 2010 - TRANCHAM S/A INDÚSTRIA E COMÉRCIO Depreciações 9.380,43 9.380,43 - JAIME ROBERTO BRABO CARIDA - CPF. 765.970.838-49; JOSÉ Juros, variações monetárias e cambiais 90.214,37 84.682,58 Imp. de renda e contribuição social diferidos BERNARDO RIBEIRO DE SOUZA - CONTADOR CRC 18.970,68 18.970,68 Resultado na venda de ativo permanente 1SP163.561/0-5. (4.655,05) ( 860,53) Provisão para contingência 9.326,31 NOTAS EXPLICATIVAS DA DIRETORIA - As presentes Demons(Aumento) diminuição no ativo circulante e 66.572,43 66.572,43 trações Financeiras foram elaboradas com observância da Lei 1.724.887,03 realizável de longo prazo: 12.145.067,25 15.055.147,75 Aumento (diminuição) no passivo circulante 6.404/76 conforme Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido 1.662.756,39 e exigível a longo prazo: segue: a) A socieCAIXA LÍQUIDO GERADO PELAS Capital Ações em Reserva Reserva Lucros ou Prejuízos Patrimônio dade adota o regime (80.058,19) ATIVIDADES OPERACIONAIS Social Tesouraria Legal Capital Líquido Acumulados de competência para Fluxo de caixa das atividades de 6.800.000,00 1.200.000,00 235.321,84 80.434,73 9.227.741,09 117.692,53 investimentos: fins de registro das 93.935,00 Aquisições de bens do ativo imobilizado suas operações; b) A 18.655,00 Receita com a venda de ativo imobilizado Provisão para "Devedores Duvidosos" não foi efetuada; c) Com base nos princípios contábeis, foram elaboradas as Demonstrações Financeiras, sobretudo 6.800.000,00 1.200.000,00 235.321,84 80.434,73 9.227.741,09 117.692,53 atenta à Lei 9.249/1995 que não requer o reconhecimento dos efeitos inflacionários a partir de 1996; d) As quotas de depreciação foram registradas conforme determina o art. 305 § 2º do RIR/1999; e) O Capital 15.179,56 15.179,56 Social representado por R$ 8.000.000,00 (oito milhões de reais) dividido em 240.000 ações. (3.675.994,12) (3.675.994,12) A Diretoria, 31 de dezembro de 2010. 6.800.000,00 1.200.000,00 235.321,84 80.434,73 5.566.926,53 (3.543.122,03)

BRYOPHYTA SP PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF Nº 09.719.875/0001-12 - NIRE 35.300.355.776 ATA DE ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA REALIZADA EM 11 DE JUNHO DE 2013. 1. Local, Hora e Data: Realizada no dia 11 (onze) de junho de 2013, às 12h30min., na sede social da Bryophyta SP Participações S.A. (“Companhia”), na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, na Avenida das Nações Unidas 13947, 9º andar, conjunto 91, parte, Market Place Center, CEP 04794-000. 2. Convocação: Dispensada, nos termos do §4º do artigo 124 da Lei nº 6.404/76 (“Lei das S.A.”), em face à presença da TNL PCS S.A., na qualidade de acionista detentora das ações representativas da totalidade do capital social da Companhia (“Acionista”). 3. Presenças: Presente a Acionista, detentora das ações representando 100% do capital social da Companhia, conforme registro e assinatura constantes do Livro de Presença de Acionistas. 4. Mesa: Verificado o quórum legal, e em conformidade com as disposições do artigo 11, §2º, do Estatuto Social da Companhia, foi instalada a Assembleia, tendo assumido a presidência o Sr. Alex Waldemar Zornig e a secretaria dos trabalhos a Sra. Ursula Cristina Novaes Assumpção da Mata-Xavier. 5. Ordem do Dia: (1) Registrar a renúncia de membros da Diretoria da Companhia; (2) Eleger o Diretor Presidente da Companhia; (3) Designação do Diretor de Finanças para cumular as funções do Diretor Presidente, até que o Sr. ZEINAL ABEDIN MAHOMED BAVA tome posse e (4) Homologar a revisão das alçadas de Diretoria para o exercício de 2013. 6. Deliberações: Por proposta do Presidente, a Acionista presente aprovou a lavratura da ata a que se refere esta Assembleia Geral Extraordinária em forma de sumário, bem como sua publicação com omissão das assinaturas da Acionista presente, nos termos do artigo 130 da Lei das S.A. Com relação aos itens constantes da Ordem do Dia, a Acionista deliberou: 6.1. Registrar os pedidos de renúncia dos Srs. PEDRO SANTOS RIPPER ao cargo de Diretor sem designação específica, apresentado à Companhia em 03 de junho de 2013; JOSÉ MAURO METTRAU CARNEIRO DA CUNHA ao cargo de Diretor Presidente, apresentado à Companhia em 04 de junho de 2013; JULIO CESAR FONSECA ao cargo de Diretor sem designação específica, apresentado à Companhia em 10 de junho de 2013; e JOÃO DE DEUS PINHEIRO DE MACÊDO ao cargo de Diretor sem designação específica, apresentado à Companhia em 11 de junho de 2013. 6.2. Eleger para ocupar a posição de Diretor Presidente da Companhia o Sr. ZEINAL ABEDIN MAHOMED BAVA, português, casado, engenheiro, portador do passaporte português nº J745179, com validade até 04 de novembro de 2013, inscrito no CPF/MF sob o nº 057.368.807-92, com endereço comercial na Cidade e Estado do Rio de Janeiro, à Rua Borges de Medeiros, 633, conjunto 301 - Lagoa, CEP 22430-041, em complementação do mandato em curso, ou seja, até 07 de agosto de 2015, o qual tomará posse do cargo e assumirá suas funções imediatamente após a obtenção do visto permanente no Brasil. O diretor ora eleito declara, sob as penas da lei, estar legalmente habilitado a exercer a função, não estando incurso em nenhum dos crimes e impedimentos previstos na Instrução CVM nº 367, de 29.05.2002. 6.3. Designar o Diretor de Finanças da Companhia, Sr. ALEX WALDEMAR ZORNIG, para cumular o cargo de Diretor Presidente até a posse do Sr. ZEINAL ABEDIN MAHOMED BAVA, que ocorrerá após a obtenção de visto permanente no Brasil. 6.4. Homologar a adoção, pela Companhia, da proposta de revisão das alçadas da Diretoria da Oi S.A. para o exercício de 2013, conforme aprovada em Reunião do Conselho de Administração da Oi S.A. realizada em 25 de abril de 2013 e de acordo com o determinado no artigo 10, parágrafo primeiro, do Estatuto Social da Companhia. Desse modo, as alçadas da Diretoria da Companhia passam a vigorar em consonância com o estabelecido pela Matriz, na forma do ANEXO I desta ata, aplicável à Companhia no que não divergir com o seu Estatuto Social, sendo que, onde se lê: “Conselho de Administração”; “art. 24”; “art. 24, inciso XIII e Parágrafos 1º e 2º”; “art. 24, III”; “Parágrafo 3º do art. 24”; “art. 31”; e “art. 32, inciso X”, deve-se ler respectivamente, em referência à Companhia: “Assembleia Geral”; “art. 12”; “art. 12, inciso XI e Parágrafo 1º”; “art. 12, IX”; “art. 12, Parágrafo 2º”; “art. 10”; e “art. 9º, VII”. 7. Encerramento: E, nada mais havendo a tratar, suspenderam-se os trabalhos pelo tempo necessário à lavratura desta Ata. Reaberta a sessão, foi esta lida, achada conforme e assinada pela Secretária, pelo Presidente da Mesa e pela Acionista. ASSINATURAS: Alex Waldemar Zornig (Presidente da Mesa); Ursula Cristina Novaes Assumpção da Mata-Xavier (Secretária); Acionista: TNL PCS S.A., neste ato representada por Alex Waldemar Zornig e Tarso Rebello Dias. A presente ata é cópia fiel do original lavrado em livro próprio. São Paulo, 11 de junho de 2013. Ursula Cristina Novaes Assumpção da Mata-Xavier - Secretária. JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE SÃO PAULO - JUCESP. Certifico o registro sob o nº 361.442/13-0 e data de 17/09/2013. Gisela Simiema Ceschin - Secretária Geral.

Cargolift Logística S/A. CNPJ/MF nº 82.270.711/0005-74 Rua Phelippe Zaidan Maluf, 600 - Unileste - Piracicaba/SP - CEP 13422-190 REGULAMENTO INTERNO Capítulo 1 – Do Recebimento de Mercadorias Artigo 1º - Serão recebidas em depósitos, mercadorias nacionais ou estrangeiras, em armazenagens executando serviços conexos: tais como, paletização e outros similares, praticando quaisquer atos aos seus fins como armazenadora, guardando e conservando as aludidas mercadorias. § único: Serviços acessórios serão executados, desde que possíveis, e não contrário ás disposições legais. Artigo 2° - A juízo da direção, as mercadorias poderão ser recusadas nos seguintes casos: a) Quando não houver espaço suficiente para armazenamento; b) Se tratando de mercadoria de fácil deterioração; c) Se o acondicionamento dor precário, impossibilitando a sua conservação; d) Se a mercadoria vier a prejudicar outras mercadorias já armazenadas, e/ou instalações; e) Se não vier acompanhada da documentação fiscal exigida pela legislação e vigor. Artigo 3º - Cessa a responsabilidade pelas mercadorias depositadas em caso de: a) Quebra de peso ou avarias por vícios ainda que ocultos, por alterações de qualidade proveniente da natureza do acondicionamento dos mesmos ou por decorrência de variações atmosféricas de caso fortuito ou força maior; b)Insolvência da Companhia Seguradora. Artigo 4º - Os depósitos de mercadorias deverão ser feitos por ordem do depositante, seu procurador ou preposto dirigida á empresa que emita o documento especial denominado Recibo de Depósito, contendo quantidade, especificação, marca, peso e acondicionamento das mercadorias. Artigo 5º - As indenizações a quem couber de direito, prescreverão depois de 03 (três) meses, contados da data em que as mercadorias, foram ou deveriam ser entregues, serão calculados pelo preço das mercadorias em igual estado e/ou reposição a critério da empresa no lugar e no dia em que deveriam ser entregues, tomando-se por base as cotações da Bolsa de mercadorias de São Paulo ou entidades similares o tipo de mercadoria. Condições Gerais: Os seguros, emissões de Warrants, serão regidos pelas disposições de Decreto Federal nº 1.102 de 21 de novembro de 1903; o pessoal auxiliar e suas obrigações, bem como o horário de funcionamento dos armazéns, e também os casos omissos serão observados rigorosamente pela legislação trabalhista e demais disposições legais vigentes e ainda pelos usos, costumes e praxes comerciais. Este regulamento interno será aplicado em todos os armazéns situados no Estado de São Paulo já existentes e que vierem a ser constituídos, explorados diretamente pela empresa quer sejam de sua propriedade ou de terceiros, arrendados, locados, possuídos ou operados sob qualquer forma. Piracicaba, 07 de Maio de 2013. TARIFA ARMAZENAGEM TERMINAL PIRACICABA. Condições Comerciais: Descrição Armazenagem - R$ / Por Tonelada, Cobrança Mensal ou Fração, Valor R$ 60,00; Armazenagem - R$ / Por Pallet, Mensal ou Fração, R$ 55,00; Ad-valorem, Mensal ou Fração, 0,20% sobre NF Movimentação - R$ / por Tonelada In/Out, Na Entrada, R$ 22,00; Movimentação - R$ / por Pallet In/Out, Na Entrada, R$ 20,00. Seguro: de acordo com a cobertura da apólice que explicitamos abaixo: Coberturas Incêndio, Valor R$ 2.000.000,00, Vendaval, R$ 1.000.000,00, Roubo, R$ 400.000,00. Vantagens em trabalhar com a Cargolift: * Recebimento, descarga e conferencia de volumes. Armazenagem das mercadorias de forma segura. Cobertura de seguro de armazenagem. Follow-Up diário de processos e carregamentos Sistemas WMS. Generalidades: * ISS de acordo com a legislação em vigor. Não incluso. Não será cobrada taxa de emissão de Nota Fiscal de Remessa de Armazenagem. A composição dos custos tem como base o mês de Janeiro de 2013 Faturamento 15 dd via banco. Gilson Barreto Gerente de Contas Corporativo. Jucesp nº 335.412/13-0 em 30/08/2013. Gisela Simiena Ceschin - Secretária Geral.

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO S.A. AVISO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 059/2013 A IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO S/A-IMESP avisa aos interessados que fará realizar o Pregão Eletrônico nº 059/2013, para aquisição de 1.300.000 kg (hum milhão e trezentos mil quilos) de papel offset 90g/m², linha d´água, cor branca, em bobinas de 86,0cm de largura, diâmetro interno de 7,5cm e externo de aproximadamente 100cm, para impressão de quadricromias em ambas as faces, de acordo com os padrões técnicos da tabela elaborada pelo laboratório da Imprensa Oficial e 102,961 kg (cento e dois quilos, novecentos e sessenta e um gramas) de cartão triplex 250g/m², C1S, cor branca, linha d´água, formato: 66x96cm, com fibra paralela ao lado 96cm, revestido em uma das faces, para impressão de quadricromias frente e verso, de acordo com os padrões técnicos da tabela elaborada pelo laboratório da Imprensa Oficial papel – OFERTA DE COMPRA Nº 283101280902013OC00067. O edital deverá ser retirado no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br, www.bec.fazenda.sp.gov.br ou www.e-negociospublicos.com.br. DATA DO INÍCIO DO PRAZO PARA ENVIO DA PROPOSTA ELETRÔNICA: 30/09/2013. DATA E HORA DA ABERTURA DA SESSÃO PÚBLICA: 10/10/2013, ÀS 09:30 HORAS. Marcos Antonio Monteiro Diretor Presidente

CASA CIVIL RESPEITO POR VOCÊ

PREFEITURA MUNICIPAL DE OURINHOS

Monimed Equipamentos Ltda.

CNPJ (MF) nº 67.870.642/0001-12 – NIRE nº 35.210.884.281 Ata da Assembleia Geral dos Sócios Quotistas realizada em 21 de junho de 2013 I. Data, Hora e Local: Dia 21/06/2013, às 18:00 horas, na sede social. II. Edital de Convocação: Editais publicados nos jornais Diário Oficial do Estado de São Paulo (empresarial) e no Diário do Comércio, ambas publicações em suas respectivas edições dos dias 12,13 e 14/06/2013. III. Quorum de Instalação: Sócios quotistas representando 87,5 % do capital social, conforme se comprova pelas assinaturas apostas no final desta ata e na Lista de Presença de Sócios Quotistas que compõem os documentos oficiais desta Assembleia. IV. Mesa Diretora: Dr. Luis Veras Lobo, Presidente e Dr. Sérgio Stanicia, Secretário. V. Ordem do Dia: 1. Exame, discussão e aprovação do Balanço Patrimonial e demais Demonstrações Financeiras, referentes ao exercício social encerrado em 31/12/2012; 2. Destinação do resultado do exercício; 3. Remuneração dos membros da Diretoria; 4. Nos estritos termos do disposto na Cláusula III, item B.3 do Contrato Social em vigor, determinar a orientação a ser atendida pela Diretoria da sociedade nas deliberações da próxima Assembleia Geral Ordinária da Casa de Saúde Santa Rita S/A. VI. Sumário dos Fatos Ocorridos e Transcrição das Deliberações Tomadas: 1. Os Srs. Sócios dispensaram a leitura dos documentos legais relativos à presente Assembleia, a saber: Ordem do Dia, Relatório da Administração, Balanço Patrimonial e demais Demonstrações Financeiras, destacando o fiel cumprimento do quanto disposto nos artigos 1078 e 1152 do Código Civil; 2. Após a discussão das matérias constantes da Ordem do Dia relativa à Assembleia Anual, foram tomadas as seguintes deliberações: a) Com o voto contrário do sócio Dr. José Edmundo Costa Travassos da Rosa em função dos esclarecimentos recebidos que entende insatisfatório, aprovação integral do Relatório da Administração, Balanço Patrimonial, Demonstrações do Resultado do Exercício, dos Lucros ou Prejuízos Acumulados e das Origens e Aplicações de Recursos e as respectivas Notas Explicativas, relativos ao exercício social encerrado em 31/12/2012, com abstenção dos legalmente impedidos, ratificando-se integralmente os atos praticados pelos administradores; b) Tendo em vista o prejuízo do exercício no montante de R$ 3.545.845,27 não haverá dividendos a distribuir. O prejuízo do exercício será compensado com os lucros acumulados em sua totalidade. Tal prejuízo é decorrente da perda na equivalência patrimonial da Casa de Saúde Santa Rita S/A. c) Com unanimidade de votos dos sócios presentes, a manutenção da atual remuneração dos membros da diretoria para o exercício de 2013, a saber: 32,83 salários mínimos para o Diretor Presidente; 22,81 salários mínimos para o Diretor Superintendente e 22,81 salários mínimos para o Diretor Secretário. d) Nos estritos termos do disposto na Cláusula lII, item B.3 do Contrato Social em vigor, determinar à Diretoria a comparecer na Assembleia Geral Ordinária da Casa de Saúde Santa Rita S/A que será realizada no dia 27/06/2013 às 15:00 horas, a fim de tomar as seguintes deliberações: 1) Aprovação integral do Relatório da Administração, Balanço Patrimonial, Demonstrações do Resultado do Exercício, dos Lucros ou Prejuízos Acumulados e das Origens e Aplicações de Recursos e as respectivas Notas Explicativas, relativos ao exercício social encerrado em 31/12/2012; 2) Aprovação da destinação do resultado do exercício, no importe de R$ 1.882.090,77 da seguinte forma: R$ 94.104,54 para a conta de Fundo de Reserva Legal (5%); R$ 188.209,08 para a conta de Reserva para Contingências (10%); R$ 225.850,89 para pagamento da distribuição de dividendos obrigatórios (12%); e R$ 1.373.926,26 para conta de lucros acumulados. 4) Manutenção da atual remuneração da Diretoria daquela sociedade para o exercício de 2013, a saber: em até 119 salários mínimos para o Diretor Presidente, em até 119 salários mínimos para o Diretor Financeiro, em até 55 salários mínimos para o Diretor Administrativo Operacional, em até 43 salários mínimos para os demais Diretores, respectivamente, já incluídos os valores relativos aos benefícios e verbas de representação dos administradores, nos termos do disposto na redação atual do artigo 152 da Lei nº 6.404/76, com as modificações introduzidas pela Lei nº 9.457/97. e) Ratificação da eleição dos membros atuais da Diretoria para o exercício de 2012 a 2014, bem como o item 4 da Ordem do Dia da assembleia realizada em 26/04/2012. VII. Quorum de Deliberação: Todas as deliberações foram tomadas por unanimidade dos sócios quotistas presentes, com exceção das abstenções legais e voto contrário do Dr. José Edmundo Costa Travassos da Rosa no item 2, a, acima. VIII. Encerramento: Nada mais havendo a tratar, o Sr. Presidente ofereceu a palavra a quem dela quisesse fazer uso e como ninguém mais se manifestou, o Sr. Presidente declarou encerrada a presente Assembleia que lida e achada conforme, foi assinada pelos presentes para encaminhamento à Junta Comercial do Estado de·São Paulo-SP, para seu respectivo arquivamento e posterior publicação. São Paulo, 21/06/2013. (aa) Mesa: Dr. Luis Veras Lobo, Presidente e Dr. Sérgio Stanicia, Secretário. Sócios Quotistas Presentes: Dr. Luis Veras Lobo; Dr. Sergio Stanicia; Dr. José Edmundo Costa Travassos da Rosa; Dr. Walter Masaru Yoshimoto. Dr. Carlos Eduardo Lichtenberger, Dr. Ricardo Carvalhaes Machado, Dr. Raimundo Rebuglio, Dr. Pedro Abib Junior, Dr. Jose Slikta Filho, Espolio de Dr. Luiz Branco Junior, Dr. Carlos Lascala, Dr. João Soares de Almeida, Espolio do Dr. Raphael Augusto Bellini, Serviços Médicos São Paulo Sociedade Cooperativa Ltda., todos representados por sua procuradora Dra. Maria Silvia de Campos Lilla – OAB/SP nº 61.839, conforme procurações devidamente arquivadas na sociedade. Certidão: Junta Comercial do Estado de São Paulo. Certifico o registro sob o nº 279.244/13-7 em sessão de 25/07/2013. Gisela Simiema Ceschin – Secretária Geral.

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINDAMONHANGABA

EDITAL RESUMIDO PREGÃO (REGISTRO DE PREÇOS) Nº 184/2013 A Prefeitura torna público que se acha aberto no Depto. de Licitações e Compras, sito na Av. N. Sra. do Bom Sucesso, n° 1.400, Bairro Alto do Cardoso, o PPRP nº 184/13, referente à “Aquisição de medicamentos para programa de Saúde Mental e CAPS”, com encerramento dia 09/10/2013, às 8h, e abertura às 8h30. O edital estará disponível no site www.pindamonhangaba.sp.gov.br. Maiores informações poderão ser obtidas no endereço supra das 8h às 17h ou através do tel.: (12) 3644-5600. Pindamonhangaba, 26 de setembro de 2013. PREGÃO (REGISTRO DE PREÇOS) Nº 185/2013 A Prefeitura torna público que se acha aberto no Depto. de Licitações e Compras, sito na Av. N. Sra. do Bom Sucesso, n° 1.400, Bairro Alto do Cardoso, o PPRP nº 185/13, referente à “Aquisição de medicamentos para atenção básica, constantes na relação nacional de medicamentos (RENAME)”, com encerramento dia 10/10/2013, às 8h, e abertura às 8h30. O edital estará disponível no site www.pindamonhangaba.sp.gov.br. Maiores informações poderão ser obtidas no endereço supra das 8h às 17h ou através do tel.: (12) 3644-5600. Pindamonhangaba, 26 de setembro de 2013. PREGÃO (REGISTRO DE PREÇOS) Nº 186/2013 A Prefeitura torna público que se acha aberto no Depto. de Licitações e Compras, sito na Av. N. Sra. do Bom Sucesso, n° 1.400, Bairro Alto do Cardoso, o PPRP nº 186/13, referente à “Aquisição de medicamentos para especialidades”, com encerramento dia 11/10/2013, às 8h e abertura às 8h30. O edital estará disponível no site www.pindamonhangaba.sp.gov.br. Maiores informações poderão ser obtidas no endereço supra das 8h, às 17h ou através do tel.: (12) 3644-5600. Pindamonhangaba, 26 de setembro de 2013.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

FDE AVISA: PREGÃO ELETRÔNICO DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 36/00588/13/05 OBJETO: AQUISIÇÃO DE MESA ACESSÍVEL PARA ALUNO EM CADEIRA DE RODAS - MF- 04. A FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE comunica às empresas interessadas que se acha aberta licitação para: Aquisição de Mesa Acessível para Aluno em Cadeira de Rodas - MF- 04. As empresas interessadas poderão obter informações e verificar o Edital a partir de 27/09/2013, no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br ou na sede da FDE, na Supervisão de Licitações, na Av. São Luís, 99 - República - CEP: 01046-001 - São Paulo/SP, de segunda a sextafeira, no horário das 08:30 às 17:00 horas, ou verificar o edital na íntegra, através da Internet no endereço: http://www.fde.sp.gov.br. A sessão pública de processamento do Pregão Eletrônico será realizada no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br, no dia 14/10/2013, às 10:00 horas, e será conduzida pelo pregoeiro com o auxílio da equipe de apoio, designados nos autos do processo em epígrafe e indicados no sistema pela autoridade competente. Todas as propostas deverão obedecer, rigorosamente, ao estabelecido no edital e seus anexos e serão encaminhadas, por meio eletrônico, após o registro dos interessados em participar do certame e o credenciamento de seus representantes previamente cadastrados. A data do início do prazo para envio da proposta eletrônica será de 27/09/2013, até o momento anterior ao início da sessão pública. BARJAS NEGRI - Presidente

Ecopart Investimentos S.A. - CNPJ nº 05.881.213/0001-93 - NIRE nº 35.300.358.660 Extrato da Ata de Assembléia Geral Extraordinária de 02/09/2013 Data, Hora e Local: 02/09/2013, às 09hs, na sede, R. Padre João Manoel, nº 222, parte, SP/SP. Presença: totalidade do capital social. Convocação: Dispensada. Mesa: Presidente: Carlos de Mathias Martins Junior; Secretário: Roberto Politi. Deliberações Aprovadas por Unanimidade: (I) a celebração (i) do documento “Investment Agreement”, entre (a) a Companhia, (b) Bjj Fundo de Investimento em Participações (“BJJ”), (c) WP X Omega Fundo de Investimento em Participações (“WP”), (d) Antonio Augusto Torres de Bastos Filho (“Antonio”), e (e) Gustavo Barros Mattos (“Gustavo”, ou, quando em conjunto com Cia., BJJ, WP, Antonio e Gustavo, “Investidores”), para que os Investidores investam na Potami Energia S.A., CNPJ/MF nº 15.190.480/0001-78 (“Potami”), o montante total de R$ 104.873.564,52, sendo que à Cia. caberá aportar a quantia total de R$ 13.014.775,90 (“Compromisso de Investimento”); (ii) de todos os documentos relativos à restruturação do modelo de negócio da Omega Energia Renovável S.A., CNPJ/MF nº 09.149.503/0001-06 (“Omega”); e (iii) do “3º Aditamento ao Contrato de Penhor de Ações e Outras Avenças”, no qual a Cia. adita a garantia em favor do BJJ, WP, Antonio e Gustavo; e (II) a ratificação do fechamento da filial da Cia. em Recife/PE, CNPJ/MF nº 05.881.213/0002-74 (“Filial”). Encerramento: Nada mais, lavrou-se a ata. SP, 02/09/2013. Acionistas: Taelinvest Participações S.A., Ecoinvest Assessoria - Desenvolvimento e Participações Ltda., Bruce Thomas Philips, Carlos de Mathias Martins Junior e Roberto Politi. Carlos de Mathias Martins Junior - Presidente, Roberto Politi - Secretário. JUCESP nº 373.073/13-6 em 23.09.2013. Gisela Simiema Ceschin - Sec. Geral.

AVISO DE LICITAÇÃO

SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO DE SOROCABA

Processo nº 3.502/2013 - Concorrência nº 01/2013 Objeto: Concessão de direito real de uso de espaço público físico do imóvel sito à Rua 03, lote 01, quadra “F”, Distrito Industrial de Pequenas Empresas, anexo a Vila São Luiz - OurinhosSP., com uma área edificada de 250m². Data de recebimento dos envelopes: 18/11/2013. Horário limite para recebimento dos envelopes: 09.00 horas. Abertura: 18/11/2013 – 09.30 horas. O Edital completo poderá ser retirado através de endereço eletrônico (licitaçoes.pmo@ig.com.br) ou na Diretoria de Suprimento, sito a Rua Euclides da Cunha, nº 522, Centro, das 08:00 às 12:00 horas e das 14:00 às 18:00 horas ou maiores informações pelo telefone (14) 3302-6000 ramal 6032 e 6076. Ourinhos, 26 de setembro de 2013 – Comissão Permanente de Licitação.

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Sorocaba comunica que se acha aberto, o Pregão Eletrônico nº 89/2013 - Processo nº 7.592/2013, destinado à contratação de empresa para prestação de serviços contínuos de publicações, em jornal de grande circulação no Estado de São Paulo, SESSÃO PÚBLICA dia 10/10/2013 às 14:30 horas. Informações pelo site www.licitacoes-e.com.br, pelos tel. (15) 32245810/5811/5812/5813/ 5814/5815/ 58165817/5819/5821/5822/5823/ 5824/5825 e 5826, ou pessoalmente na Av. Pereira da Silva, nº 1.285, no Setor de Licitação e Contratos. Sorocaba, 26 de setembro de 2013. Érica Aparecida de Menezes - Pregoeira.

A.I.G.S.P.E. Empreendimentos e Participações S.A. (em organização)

Ata da Assembleia Geral de Constituição de Sociedade por Ações Realizada em 06 de agosto de 2013 Data, hora e local: Aos 06 de agosto de 2013, às 11:00 horas, na Rua Pamplona, nº 818, 9° andar, conjunto 92, Município de São Paulo, Estado de São Paulo, CEP: 01405-001. Quorum de instalação: verificou-se a presença dos Fundadores da Sociedade conforme boletins de subscrição, (Anexo II) e lista de presença (Anexo III). Mesa: Os trabalhos foram presididos pela Sra. Sueli de Fátima Ferretti, que convidou a mim, Cleber Faria Fernandes para secretariá-la. Ordem do dia: Deliberar sobre a: (a) Constituição da Companhia; (b) subscrição e forma de integralização de seu capital social; (c) aprovação do Estatuto Social da Companhia; (d) elaboração da ata em forma de sumário; e (e) eleição dos membros da Diretoria da Companhia. Deliberações: Dando início aos trabalhos e seguindo a ordem do dia, a Assembleia deliberou, por unanimidade: (a) constituir a A.I.G.S.P.E. Empreendimentos e Participações S.A., sociedade por ações com sede na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, na Rua Pamplona, 818 – 9° andar, conjunto 92, CEP: 01405-001; (b) fixar o capital social da Companhia em R$ 500,00 (quinhentos reais) dividido em 500 (quinhentas) ações ordinárias, nominativas e sem valor nominal, totalmente subscritas e parcialmente integralizadas, nesta data, conforme boletins de subscrição anexos; (c) aprovar, sem qualquer ressalva, o Estatuto Social da Companhia, que passa a fazer parte integrante da presente ata (Anexo I); (d) aprovar, nos termos, do § 1º art. 130 da Lei nº 6.404/76, lavrar a ata desta assembleia em forma de sumário; (e) eleger as pessoas abaixo qualificadas para compor a Diretoria com mandato anual que vigorará até a posse dos eleitos pela Assembleia Geral Ordinária de 2013: Diretores: Sueli de Fátima Ferretti, brasileira, solteira, analista, residente e domiciliada na Cidade e Estado de São Paulo, com endereço comercial na Rua Pamplona, 818, 9º andar, conjunto 92, Bairro Jardim Paulista, CEP 01405-001, portadora da cédula de identidade RG nº 7.743.932, expedida pela SSP/SP, inscrita no CPF/MF sob o nº 764.868.778-04, para o cargo de diretora. Cleber Faria Fernandes, brasileiro, casado, técnico em contabilidade, residente e domiciliado na Cidade e Estado de São Paulo, com endereço comercial na Rua Pamplona, 818, 7º andar, conjunto 71, Bairro Jardim Paulista, CEP 01405-001, portador da cédula de identidade RG nº 23.360.684-1, expedida pela SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob o nº 192.212.358-74, para o cargo de diretor. Os membros da Diretoria ora eleitos declararam ter ciência do disposto no artigo 147 da Lei n° 6.404/76, não tendo sido condenados a pena que vede, ainda que temporariamente, o acesso a cargos públicos; ou por crime falimentar, de prevaricação, peita ou suborno, concussão, peculato; ou contra a economia popular, contra o sistema financeiro nacional, contra as normas de defesa da concorrência, contra as relações de consumo, a fé pública ou a propriedade. Encerramento: Nada mais havendo a tratar, lavrou-se esta ata que, lida e aprovada, foi assinada pelos presentes. A presente é cópia fiel da ata lavrada em livro próprio. São Paulo, 06 de agosto de 2013. Sueli de Fátima Ferretti, Presidente da Assembleia e diretora eleita. Cleber Faria Fernandes, Secretário da Assembleia e diretor eleito. Visto do Advogado, Renato Dias Pinheiro – OAB/SP 105.311-A, OAB/RJ 19.553. (Anexo I) – Estatuto Social – A.I.G.S.P.E. Empreendimentos e Participações S.A. (Assembleia Geral de Constituição realizada em 06 de agosto de 2013). Capítulo I – Da Denominação, Sede, Objeto e Duração. Artigo Primeiro – A A.I.G.S.P.E. Empreendimentos e Participações S.A. é uma sociedade anônima que rege-se por este Estatuto Social e pelas demais disposições legais que lhe forem aplicáveis. Artigo Segundo – A companhia tem sede e foro na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, na Rua Pamplona n° 818, 9º Andar, conjunto 92, Bairro Jardim Paulista, CEP 01405-001, na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, podendo abrir filiais, agências ou escritórios por deliberação da diretoria. Artigo Terceiro – A Companhia tem por objeto social a participação em outras Sociedades, como sócia ou acionista, no país ou no exterior (“holding”). Artigo Quarto – A Sociedade terá prazo indeterminado de duração. Capítulo II – Do Capital. Artigo Quinto – O capital social é de R$ 500,00 (quinhentos reais), representado por 500 (quinhentas) ações, sendo todas ordinárias nominativas, sem valor nominal, sendo R$ 200,00 (duzentos reais) integralizados e o restante a integralizar no prazo de 12 meses a contar desta assembleia. Parágrafo Primeiro – Cada ação corresponde a um voto nas deliberações sociais. Parágrafo Segundo – As ações provenientes de aumento de capital serão distribuídas entre os acionistas, na forma da lei, no prazo que for fixado pela Assembleia que deliberar sobre o aumento de capital. Parágrafo Terceiro – Mediante aprovação de acionistas representando a maioria do capital social, a companhia poderá adquirir as próprias ações para efeito de cancelamento ou permanência em tesouraria, sem diminuição do capital social, para posteriormente aliená-las, observadas as normas legais e regulamentares em vigor. Capítulo III – Da Assembleia Geral. Artigo Sexto – A Assembleia Geral reunir-se-á, ordinariamente, nos 4 (quatro) primeiros meses após o encerramento do exercício social, e, extraordinariamente, sempre que os interesses sociais o exigirem. Parágrafo Primeiro – A Assembleia Geral será presidida por acionistas ou diretor eleito no ato, que convidará, dentre os diretores ou acionistas presentes, o secretário dos trabalhos. Parágrafo Segundo – As deliberações das Assembleias Gerais Ordinárias e Extraordinárias, ressalvadas as exceções previstas em lei e sem prejuízo do disposto neste Estatuto Social, serão tomadas por maioria absoluta de voto, não computando os votos em branco. Capítulo IV – Da Administração. Artigo Sétimo – A administração da Companhia será exercida por uma diretoria, composta por no mínimo 2 (dois) e no máximo 10 (dez) membros, todos com a designação de diretores, podendo ser acionistas ou não, residentes no país, eleitos anualmente pela Assembleia Geral, permitida a reeleição. Vencido o mandato, os diretores continuarão no exercício de seus cargos, até a posse dos novos eleitos. Parágrafo Primeiro – Os diretores ficam dispensados de prestar caução e seus honorários serão fixados pela Assembleia Geral que os eleger. Parágrafo Segundo – A investidura dos diretores nos cargos far-se-á por termo lavrado no livro próprio. Artigo Oitavo – No caso de impedimento ocasional de um diretor, suas funções serão exercidas por qualquer outro diretor, indicado pelos demais. No caso de vaga, o indicado deverá permanecer no cargo até a eleição e posse do substituto pela Assembleia Geral. Artigo Nono – A diretoria tem amplos poderes de administração e gestão dos negócios sociais, podendo praticar todos os atos necessários para gerenciar a Sociedade e representá-la perante terceiros, em juízo ou fora dele, e perante qualquer autoridade pública e órgãos governamentais federais, estaduais ou municipais; exercer os poderes normais de gerência; assinar documentos, escrituras, contratos e instrumentos de crédito; emitir e endossar cheques; abrir, operar e encerrar contas bancárias; contratar empréstimos, concedendo garantias, adquirir, vender, onerar ou ceder, no todo ou em parte, bens móveis ou imóveis. Artigo Décimo – A representação da Companhia em juízo ou fora dele, assim como a prática de todos os atos referidos no artigo nono competem a qualquer diretor, agindo isoladamente, ou a um ou mais procuradores, na forma indicada nos respectivos instrumentos de mandato. A nomeação de procurador(es) dar-se-á pela assinatura isolada de qualquer diretor, devendo os instrumentos de mandato especificarem os poderes conferidos aos mandatários e serem outorgados com prazo de validade não superior a um ano, exceto em relação às procurações “ad judicia”, as quais poderão ser outorgadas por prazo indeterminado. Parágrafo Único – Dependerão da aprovação de acionistas representando a maioria do capital social a prestação de avais, fianças e outras garantias em favor de terceiros. Artigo Décimo Primeiro – Compete à diretoria superintender o andamento dos negócios da Companhia, praticando os atos necessários ao seu regular funcionamento. Capítulo V – Conselho Fiscal. Artigo Décimo Segundo – A companhia terá um Conselho Fiscal, de funcionamento não permanente que, quando instalado, deverá ser composto de, no mínimo, 3 (três) e, no máximo, 5 (cinco) membros efetivos e igual número de suplentes, acionistas ou não. Parágrafo Único – Os membros do Conselho Fiscal serão eleitos pela Assembleia Geral Ordinária para um mandato de 1 (um) ano, permitida a reeleição. Capítulo VI – Disposições Gerais. Artigo Décimo Terceiro – O exercício social da Sociedade coincide com o ano civil, encerrando-se em 31 de dezembro de cada ano. Quando do encerramento do exercício social, a Sociedade preparará um balanço patrimonial e as demais demonstrações financeiras exigidas por Lei. Artigo Décimo Quarto – Os lucros apurados em cada exercício terão o destino que a Assembleia Geral lhes der, conforme recomendação da diretoria, depois de ouvido o Conselho Fiscal, quando em funcionamento, e depois de feitas as deduções determinadas em Lei. Artigo Décimo Quinto – Mediante decisão de acionistas representando a maioria do capital social, a Sociedade poderá preparar balanços intercalares a qualquer momento, a fim de determinar os resultados e distribuir lucros em períodos menores. Artigo Décimo Sexto – A Sociedade distribuirá, como dividendo obrigatório em cada exercício social, o percentual mínimo previsto e ajustado nos termos da legislação aplicável. Artigo Décimo Sétimo – A Sociedade entrará em liquidação nos casos previstos em lei ou por deliberação da Assembleia Geral, com o quorum de acionistas representando a maioria do capital social, a qual determinará a forma de sua liquidação, elegerá os liquidantes e fixará a sua remuneração. Artigo Décimo Oitavo – Qualquer ação entre os acionistas ou deles contra a Companhia, baseada neste estatuto social, será proposta no foro da Comarca de São Paulo, Estado de São Paulo. Sueli de Fátima Ferretti, Presidente. Cleber Faria Fernandes, Secretário. Junta Comercial do Estado de São Paulo. Certifico o registro sob o Nire nº 3530045649-1, em 06/09/2013. Gisela Simiema Ceschin, Secretária-Geral.

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ANDRADINA

EXTRATO DE SUPRESSÃO CONTRATUAL. PROCESSO Nº 05/13 – PREGÃO Nº 04/13. OBJETO: Aquisição de carnes e frios para uso da Merenda Escolar. CONTRATANTE: Prefeitura do Município de Andradina. CONTRATADO: FRIGOBOI COMÉRCIO DE CARNES LTDA. Fica ajustado entre as partes que o contrato em vigor será suprimido no valor de R$ 4.000,00 (quatro mil reais). As demais cláusulas e condições dos contratos supra permanecem inalteradas. DATA: 26 de setembro de 2013. JAMIL AKIO ONO – Prefeito

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ANDRADINA

EXTRATO DE HOMOLOGAÇÃO E ADJUDICAÇÃO. PROCESSO Nº 83/13 – CONCORRÊNCIA Nº 02/13. Objeto: Contratação de empresa especializada para construção de uma Unidade de Pronto Atendimento – UPA de que trata a Portaria 1.020, de 13 de maio de 2009, do Ministério da Saúde. Considerando a regularidade do procedimento, hei por bem, com base no inc. VI, do art. 43, da Lei Federal nº 8.666/93, HOMOLOGAR e ADJUDICAR o item do objeto licitado, à empresa: Cgpm Engenharia e Construções Ltda. Andradina, 26 de setembro de 2013. JAMIL AKIO ONO – Prefeito

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAPÃO BONITO-SP ABERTURA DE LICITAÇÃO TOMADA DE PREÇOS Nº 30/2013 – Contratação de empresa para construção de 01 (um) CREAS (Centro de Referência Especializado em Assistência Social), localizado na Avenida Massaichi Kakihara, nº 1.540 – Vila São Paulo, para a Secretaria Municipal de Planejamento, deste Município, conforme especificações constantes dos Anexos pertencentes ao presente instrumento convocatório. O encerramento (protocolização dos envelopes nº 01 e 02) dar-se-á na data de 17 de outubro de 2013, até às 09:00 horas. Edital e melhores informações mediante o recolhimento da taxa de R$ 10,00 (dez reais) através de guia de arrecadação, no Setor de Licitações, situado a Paço Municipal localizado à Rua Nove de Julho, nº 690, Centro, ou pelo Tel: (15) 3543-9900 – ramal 9936, de segundaasexta-feira,das09:00às11:00hsedas13:00às16:00hsouatravésdoe-mail:editalcapaobonito@gmail. com. Capão Bonito-SP, 25 de setembro de 2013. Dr. JULIO FERNANDO GALVÃO DIAS - Prefeito Municipal


DIÁRIO DO COMÉRCIO

20

e

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

É muito difícil ser um conglomerado tecnológico de base ampla David Yoffie, da Harvard Business School.

conomia James Best Jr./The New York Times

Grande demais para administrar Especialistas acreditam que a Microsoft ficaria mais ágil e competitiva se transformasse algumas de suas unidades em empresas autônomas Nick Wingfield*

Q

uando muitos acreditavam que o número de produtos da Microsoft deveria diminuir, o portfólio está prestes a crescer. A compra das operações de dispositivos e serviços da Nokia por US$ 7,2 bilhões, quando concluída, em 2014, aumentará em 30% o quadro de funcionários da Microsoft e acrescentará uma grande unidade de hardware a uma vertiginosa variedade de produtos. É situação incomum em uma indústria que costuma valorizar mais o foco que a amplitude. Isso é uma preocupação para todos, de acadêmicos a funcionários da própria empresa. Uma lista de oportunidades perdidas e investimentos decepcionantes na última década em áreas como smartphones, tablets e busca online levou à crença de que uma coleção mais ágil e focada de miniMicrosofts reagiria com maior eficiência ao interminável fluxo de tecnologias mordiscando suas fundações. "É muito difícil ser um conglome-

rado tecnológico de base ampla", afirma David Yoffie, professor da Harvard Business School. Há treze anos, os concorrentes da Microsoft exigiram, e um juiz federal decretou, que a empresa fosse dividida devido ao seu poder no mercado. No entanto, a questão agora não é excesso de poder, mas tentar fazer demais. A Microsoft tem em linha um console de videogame, o segundo maior mecanismo de busca online, um enorme portal na web, um gigantesco negócio de softwares, um sistema operacional para computadores, serviços de computação na nuvem e softwares de aplicativos. É uma mistura de negócios que são especialidades de concorrentes como Google, Yahoo, Oracle, Apple e Nintendo. É enorme fardo nos ombros do CEO, Steve Ballmer que, em agosto, anunciou planos de se aposentar "nos próximos 12 meses". Autonomia e grandeza A complexidade da Microsoft tornará ainda mais difícil

achar substituto para Ballmer, já que o cargo exigirá uma pessoa com um conjunto incomum de habilidades, incluindo fluência nos mercados de consumo e corporativo, hardware, software e serviços de internet. O executivo anunciou recentemente uma reorganização na empresa em busca de mais agilidade, embora seu vasto portfólio de produtos deva permanecer intacto, portanto extenso. "Isso dificulta sua administração, o que é um desafio para a Microsoft independente de quem seja o sucessor", comenta Yoffie. Muito antes de Ballmer anunciar sua aposentadoria, ele e Bill Gates, presidente e co-fundador da Microsoft, haviam concordado que seria muito difícil encontrar um novo líder para a empresa. Segundo uma pessoa que conversou há vários anos com Gates sobre a sucessão, ele teria dito que apoiaria substituir Ballmer se conseguisse pensar em alguém que faria um trabalho melhor. Da mesma forma, outra

Jung Yeon-Je/AFP

Ballmer: com aposentadoria marcada, precisa de sucessor que tenha um conjunto incomum de habilidades.

pessoa disse que o próprio Ballmer declarou, há alguns anos, que deixaria o cargo se um CEO melhor fosse encontrado. Essas pessoas falaram com a condição de não serem identificadas, pois as conversas foram particulares. Larry Cohen e Frank Shaw, portavozes de Gates e da Microsoft respectivamente, não quiseram comentar o assunto. Em 2000, quando a atuação da Microsoft era menos abrangente do que é hoje, um juiz federal, Thomas Penfield Jackson, determinou que, devido a violações da lei antitruste, a Microsoft fosse dividida em duas empresas – uma delas voltada a administrar o Windows e a outra dedicada a trabalhar com aplicativos. Mais tarde, um tribunal de apelações acabou anulando a decisão, alegando que Jackson teria contaminado os procedimentos legais ao comentar o caso para a imprensa. Analistas, professores de administração e funcionários da Microsoft passaram anos ponderando se, em retrospecto, essa divisão não poderia ter dado às empresas resultantes a agilidade para competir melhor. Diversas unidades da Microsoft seriam grandes empresas autônomas, com o Windows representan-

Muitas teclas, um erro de Gates.

B

ill Gates confessou, no fim da semana passada, durante evento de angariação de fundos na Universidade Harvard, um engano cometido na juventude. "Foi um erro", admitiu, decidir usar o comando Ctrl + Alt + Del (apertar juntas as teclas Control, Alt e Delete no teclado do computador) para desligá-lo, bloqueá-lo ou ir ao gerenciador de tarefas. Mas divide com a IBM a culpa pela existência do atalho, dizendo que tinha defendido o uso de uma única tecla. "Mas o cara que fez o design do teclado IBM não quis nos dar isso", disse O "cara que fez o design" é o engenheiro da IBM David Bradley, cuja ideia original era usar as teclas Ctrl + Alt + Esc. Relatos da época dão conta de que ele achou que seria muito fácil digitar, sem querer, do lado esquerdo do teclado e reiniciar o computador acidentalmente, o que o fez optar para o famoso Ctrl + Alt + Del. Originalmente concebido para reiniciar uma máquina, o comando sobrevive no Windows 8 com a função de acessar a barra de ferramentas do gerenciador de tarefas e, claro, ainda continua a ser usado em versões mais antigas para fazer logon. (Folhapress)

do US$ 19,2 bilhões em receita para o ano fiscal que terminou em junho, e sua divisão corporativa, dominada pelo Office, com US$ 24,7 bilhões. Uma terceira unidade, servidores e ferramentas, teve receita de US$ 20,3 bilhões no mesmo período – frente aos US$ 27,5 bilhões de receita com softwares da Oracle em seu último ano fiscal, que terminou em maio. Vantagens da sinergia Investidores pedem que a Microsoft se livre de suas unidades menos lucrativas, pois as consideram um empecilho à valorização das ações da companhia. Richard Sherlund, analista da companhia na Nomura Securities, acredita que o videogame Xbox e o mecanismo de busca Bing são bons candidatos a virar operações independentes. Segundo Sherlund, a Microsoft poderia dar ao Facebook, com o qual a empresa mantém parceria ativa, o controle do Bing, em troca de parte da renda com o tráfego adicional que isso traria ao site. Ele estima que a Microsoft tenha acumulado perdas de mais de US$ 17 bilhões nos negócios de busca e internet. Ainda assim, embora tenha vendido ou gerado divisões menores no passado – o site de

viagens Expedia surgiu na empresa no final da década de 1990 –, a Microsoft não mostra interesse em abrir mão de produtos importantes. Em sua defesa, argumenta que sua longa linha de produtos gera sinergias. O Xbox utiliza uma variação do Windows; o Bing oferece serviços de busca integrados com Windows, Xbox e o sistema operacional móvel Windows Phone. Além disso, pode-se dizer que os concorrentes da Microsoft estão reconhecendo que eles próprios precisam desenvolver produtos em áreas antes consideradas fora de sua competência. O Google comprou a Motorola Mobility para entrar na indústria de hardware. A Apple vive um frenesi de aquisições de novatas para aprimorar seu serviço de mapeamento online. E a Amazon, antes inteiramente focada no consumidor, tornou-se importante fornecedora de serviços na nuvem para empresas. Mesmo com essas mudanças, Yoffie afirma que os grandes rivais da Microsoft ainda são mais focados do que ela. "Acho que a questão fundamental para o próximo CEO da Microsoft seria estabelecer qual é a sua visão da Microsoft", argumenta. *The New York Times

Nokia aproxima-se da Alcatel-Lucent

A

Nokia está discutindo internamente uma aproximação com sua rival francesa Alcatel-Lucent para uma fusão. È parte da estratégia da companhia finlandesa de crescer após vender seu negócio de celulares para a Microsoft, informaram diversas pessoas próximas ao tema. Nenhuma conversa formal está em andamento com a Alcatel-Lucent, segundo essas fontes, mas uma delas disse que a compra do negócio de celular da Alcatel já foi discutida entre as duas companhias em meados de 2012 e que ambas estariam dispostas a voltar à negociação. Especulações sobre uma combinação entre a Nokia e a Alcatel-Lucent já ocorrem há alguns anos, pelo fato de ambas terem em comum o fato de não conseguirem fôlego para competir com a líder de mercado Ericsson e com as empresas asiáticas de equipamentos de rede Huawei e ZTE. A Microsoft anunciou em 3 de setembro que comprará o negócio de celulares e

patentes da Nokia por 5,44 bilhões de euros (US$ 7,3 bilhões). A empresa finlandesa anunciou na ocasião que avaliaria as estratégias para suas operações remanescentes antes de fechar o negócio. Tais operações incluem um software de mapeamento chamado HERE e um portfólio de patentes. A Alcatel-Lucent tem apresentado resultados decepcionantes, desde a fusão das duas empresas que compõem seu nome, em 2006. No segundo trimestre deste ano, apresentou prejuízo líquido de 885 milhões de euros; fechara o mesmo período do ano passado também no vermelho, com 254 milhões de euros de prejuízo. A receita, entre abril e junho de 2013 subiu 1,9%, de 3,55 bilhões para 3,61 bilhões de euros. Em junho deste ano foi empossado o novo presidente-executivo da companhia, Michael Combes, que chegou com um plano de vender ativos e refinanciar parte da dívida da empresa e reduzir outra parte. (Agências)


sexta-feira, 27 de setembro de 2013

DIÁRIO DO COMÉRCIO

21

Nº 483

DCARR

FOCUS Fotos: divulgação

Mais um Ford global no mercado Montadora completa a linha de modelos mundiais com Focus Sedan e Hatch CHICOLELIS

S

eguindo seus planos de trazer para o Brasil os mesmos modelos que oferece ao consumidor na Europa e nos Estados Unidos, além de outros mercados mundiais, a Ford apresenta hoje em Mendoza, na Argentina, as duas versões do Focus – sedan e hatch –, que vão custar entre R$ 60.990 e R$ 81.990, em três acabamentos – S, SE e Titanium –, que são movimentados por dois tipos de motores. Um é o 2.0 Duratec Direct Flex, de 178 cv quando abastecido com etanol e 175 com gasolina. O outro motor é um 1.6 Sigma TiVCT Flex, respectivamente com 135 e 131 cv. A suspensão melhorou sensivelmente em relação ao modelo anterior, assim como o nível de ruído, graças também a modificações na sistema acústico do carro. Os modelos são equipados com piloto automático e limitador de velocidade e há opção de assistência de estacionamento, bem como conectividade media system, comando de voz no nosso idioma e telas de 3,5, 4,2 ou 8 polegadas, dependendo da versão escolhida. Os outros modelos globais que já chegaram ao Brasil são

o Fusion, o Fiesta, a picape Ranger e o EcoSport. Este, na verdade, nasceu aqui e hoje è um veiculo global da Ford, vendido em diversos países. O novo Focus pode ter também seis air bags – frontais, laterais e cortina, por um custo adicional de R$ 3 mil. Há opção também para controle de tração e estabilidade. Todos apresentam ABS com EBD e auxílio de frenagem de emergência. Na versão Titanium, o sistema de estacionamento

automático, mais o banco do motorista com ajuste elétrico, custam mais R$ 8 mil. Por dentro, o Focus mantém a tradição Ford de conforto, com ergonomia que garante conforto para o motorista e demais ocupantes. No porta-malas da versão sedan, a capacidade é para 421 litros e 316 para a hatch. O primeiro faz 0 a 100 km/h em 9,25s contra 11s do hatch. As finais são iguais em ambos, 206 km/h.

TRAILBLAZER

Brava na terra, gentil no asfalto Além do diesel, oferece também motor a gasolina.

É

difícil dizer onde a TrailBlazer LTZ diesel, automática, com seis velocidades, 2014, se comporta melhor que o modelo anterior. Os 200 cv do seu novo motor, 2.8 Turbodiesel CTDI, garantem um rolar tranquilo no asfalto, onde pode chegar aos 180 km/h e faz de 0 a 100 km/h em 10,6s (torque 51kgfm), bons números para um carro que pesa mais de duas toneladas. A GM garante que é o motor mais potente da categoria. Seu preço é R$ 162.690. Se a questão é enfrentar estradas de terra, ela também se sai muito bem, com a sua tração nas quatro rodas e uma boa reduzida, para encarar maiores desafios. Isto, com sete pessoas a bordo, com suas três fileiras de bancos. Um sistema controlador faz com que as descidas em rampas mais íngremes sejam feitas com muita segurança e tranquilidade para o motorista. É só acionar e deixar que o equipamento desce o carro, cabendo ao condutor apenas cuidar da direção. O veículo também vem equipado com ABS e EBD (distribuição eletrô-

nica de frenagem), piloto automático, air bags frontais e laterais de cortina, ar-condicionado com controle nas três fileiras de bancos, câmeras de ré e sistema Premium de som, que abriga GPS. Com 4,8 m de comprimento e 2,1 m de largura, a TrailBlazer oferece conforto para todos, mas se a terceira fileira estiver sendo usada, é melhor levar ali as crianças, que vão adorar a experiência de andar no que elas chamam de porta-malas. Por falar nele, sua capacidade de carga vai de 235 a 1.830 litros, dependendo da configuração dos bancos. No tanque, 76 litros de diesel que deve ser apenas sem chumbo. Gasolina – Além do modelo diesel, a TrailBlazer tem também versão a gasolina, 3.6 l, com potência de 239 cv e dotada dos mesmos equipamentos do diesel, incluindo transmissão automática e tração 4x4, com reduzida. Custa R$ 136.100. Ambas são apresentadas em único modelo, o completo LTZ. chicolelis


DIÁRIO DO COMÉRCIO

22

t

urismo

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

DIA MUNDIAL DO TURISMO É celebrado hoje pelo setor e a Organização Mundial do Turismo (OMT)

A CAMINHO DAS NUVENS EM ITATIAIA Visitamos o parque nacional mais antigo do País e percorremos parte da Trilha das Agulhas Negras

Fotos: Alex Borba

Acima, início da trilha que leva ao 4º pico mais alto do Brasil. Ao lado, rochas chamam a atenção na paisagem. E abaixo, à esq., Abrigo Rebouças, onde se pode passar a noite.

Flavia Perin

U

m parque, dois Estados, cinco municípios, o 4º ponto mais alto do País. Mais antiga unidade de conservação do Brasil – criada em 1937 –, o Parque Nacional do Itatiaia impressiona já pela ficha técnica: compreende as cidades de Itatiaia e Resende, no Rio de Janeiro, e as mineiras Itamonte, Alagoa e Bocaina de Minas, e abriga o Pico das Agulhas Negras, que, com seus 2.791 metros de altitude, faz parte da "wish list" de todo escalador que se preze. No entanto, não são só alpinistas que podem incluir o parque em seus planos de viagem. Ao contrário, visitantes “comuns”, sem escaladas ou grandes aventuras no currículo, encontram condições favoráveis para fazer trilhas e, principalmente, belezas naturais ao alcance dos olhos que recompensam uma dose extra de esforço físico, no caso dos mais sedentários. Encravadas no coração da Mata Atlântica, Itatiaia e suas simpáticas vizinhas, como Penedo e Visconde de Mauá, para citar as mais conhecidas, são envoltas por natureza ainda intocada e apresentam boas opções para se hospedar e comer, algo que torna a região bastante procurada por famílias e casais em busca de um lugar para descansar. Mas, voltemos ao parque, pois esse era o objetivo da viagem à Itatiaia e, aviso, seria um desperdício visitar a cidade e não conhecer as estrelas do pedaço. Além do Pico das Agulhas Negras, outras imponentes formações rochosas como as Prateleiras, localizadas na chamada parte alta, e a Cachoeira Véu de Noiva, a Piscina Natural do Maromba e o Mirante do Último Adeus, entre outros atrativos, são motivo suficiente para deixar a preguiça de lado, calçar o tênis e partir para a caminhada. O acesso ao parque, tanto para se chegar à parte alta como à baixa, pode ser feito de carro – se puder ser um automóvel mais robusto, ou um offroad, melhor. Começamos pela parte alta, em uma manhã fria de sábado e um aviso: por conta da altitude, essa parte do parque quase sempre tem temperaturas baixas e por isso é bom se agasalhar. Após o registro na portaria do parque

RAIO X

E a aventura termina no Mirante do Último Adeus

A

Cachoeira Véu da Noiva (acima), na parte baixa do parque. Macacos aparecem sobre as árvores. – todos os visitantes são cadastrados e dev e m , d e a n t emão, comunicar qual trilha desejam percorrer, já que há limite de visitação para cada um dos pontos do parque; e a entrada custa R$ 12,50 para residentes no Brasil, estrangeiros pagam R$ 25 –, hora de tomar fôlego e caminhar. Abrigo – Um trajeto de cerca de uma hora nos levaria primeiro ao Abrigo Rebouças, a 2.350 metros de altitude, ideal para uma parada para descanso ou, no caso dos esportistas mais experientes, onde se pode passar a noite – as instalações simples acomodam até 16 pessoas; quem quiser também pode montar seu QG no camping para até 30 pessoas, a um custo de R$ 6 por pessoa. O caminho até o abrigo já havia revelado a vegetação ímpar, típica de lugares altos (denominada campos de altitude), com tons rústicos de verde, liquens e musgos. Fizemos um rápido lanche – suco, sanduíche, frutas – e seguimos adiante, rumo a um ponto estratégico em que veríamos de um lado as Prateleiras, assim nomeadas por seu

formato; de outro, o famoso Pico das Agulhas Negras, cuja formação geológica lhe confere sua coloração escura. O nome vem da forma pontuda, que de fato parece um conjunto de agulhas, e a palavra Itatiaia, em tupi, significa “pedra pontiaguda”. Apresentações formais à parte, esta é uma imagem única, emoldurada

por vastidão e silêncio. Dá para avistar alpinistas subindo pico acima, alguns em seu topo, mas a escalada requer conhecimento, habilidade e mais horas de atividade. Melhor tomar o rumo de volta, já que estamos no meio da tarde e o dia seguinte guardava mais surpresas, desta vez na parte baixa de Itatiaia. Viagem a convite Secretaria de Turismo de Itatiaia

parte baixa de Itatiaia se revela uma composição de cachoeiras e lagos, flora e fauna. A mata nativa guarda um rico ecossistema e enorme variedade de aves que garante ao destino um lugar no mapa mundial do birdwatching. Garrincha-chorona, gavião-pega-macaco e assobiador são apenas alguns dos destaques locais. Primeira parada, Piscina Natural do Maromba. Localizada no Rio Campo Belo, a 1.100 m de altitude, possui 5 m de altura e, com sua forma de poço, convida ao banho. Um único porém: a baixa temperatura, causada pelo fundo rochoso. Mergulhar exigirá coragem e uma certa resistência ao frio, mas os mais fortes não se arrependem. Outra trilha leva ao Lago Azul, cuja origem é o mesmo Rio Campo Belo, dono das águas das cachoeiras Véu de Noiva – com aproximadamente 40 m de altura e aparência que faz jus ao nome – e Itaporani, com suas três quedas d’água e saltos de 10 m a 12 m. Uma pausa entre trilhas para visitar o Museu da Fauna e da Flora. Instalado em um belo casarão colonial e rodeado por jardins, proporciona uma visão ainda mais ampla da multiplicidade natural do parque, com fotos e exemplares reais, empalhados, dos animais que habitam a área e têm como símbolo o sapo-flamenguinho, só existente nessa região. A visita pode ser encerrada no Mirante do Último Adeus, de onde se tem uma vista panorâmica do vale do Rio Campo Belo e da Serra do Mar. Despedida à altura de toda a riqueza testemunhada, de um fim de semana revigorante em meio a uma joia natural brasileira. (FP) Na parte baixa do parque, Museu da Fauna e da Flora, em um casarão (acima), e Piscina Natural do Maromba.

COMO CHEGAR De São Paulo, para ir à parte baixa, siga pela Rodovia Presidente Dutra (BR 116) até a cidade de Itatiaia, na altura do km 318. Em Itatiaia, siga mais 5 km pela BR-485 até a entrada principal do Parque. Para ir à parte alta, pegue a Dutra até o povoado de Engenheiro Passos, a 12 km de Itatiaia. Siga pela BR 354, na estrada Rio-Caxambú (Circuito da Águas) por 23 km, até o local conhecido como Garganta do Registro, a 1.669 metros de altitude. A partir daí, suba mais 14 km, pela BR-485, até o Posto Marcão. Site: icmbio.gov.br/ parnaitatiaia/en/. Para fazer trekking com acompanhamento de um guia, tanto na parte baixa do parque como na alta, cada trilha custa R$ 150 por pessoa com a operadora Ecoralph (ecoralph.com.br), transporte incluído. ONDE DORMIR Pousada Esmeralda: Estr. Pq. Nacional, km 4,5, tel. (24) 3352-1643, www.pousadaesmeralda. com.br. Diárias a partir de R$ 350 por casal, pensão completa. Hotel Ypê: Estr. Pq. Nacional, km 15, tel. (24) 3352-1453, www.hoteldoype.com.br. Diárias a partir de R$ 330 por casal, pensão completa. Hotel Donati: Estr. Pq. Nacional, km 9,5, tels. (24) 3352-1110/ 1509, www.hoteldonati.com.br. Diárias a partir de R$ 310 por casal, pensão completa. ONDE COMER Restaurante Girafa: Rod. Pres. Dutra, km 300,5, tel. (24) 3381-3695. Coisas do Arco da Velha: Estr. Mauá - Maromba s/nº, Visconde de Mauá, tel. (24) 33871222. Cantina Massa Verde: Estr. MauáMaringá s/nº, tel. (24) 33871525.

Diário do Comércio  

Ano 90 - Nº 23.967 - Sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you