Issuu on Google+

MELHORES DOS MAIORES DE 2012

As 19 companhias que mais se destacaram em 2012 pelo crescimento e geração de lucro, e "A Melhor do Ano", serão conhecidas hoje à noite. O presidente da ACSP e da Facesp, Rogério Amato, lembra que as campeãs souberam navegar contra o vento, e o presidente da Boa Vista Serviços, Dorival Dourado, destaca o atributo comum a todas: inovação. Pág. 15 Ano 87 - Nº 23.715

Conclusão: 23h40

www.dcomercio.com.br

Jornal do empreendedor

Alex Ribeiro/DC

ACSP premia 20 empresas campeãs

R$ 1,40

São Paulo, sábado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012

Marcio Fernandes/AE

Página 4 Evelson de Freitas/AE

Serra fecha debates da ACSP, hoje.

Pesquisa do Ibope/DC mostra o sucesso da Virada Esportiva. Cidadãos também opinam sobre urbanização do Residencial dos Lagos. Págs. 10 e 11

Ontem, ele esteve na Associação dos Trabalhadores Sem Terra. Hoje, às 16h, participa do último encontro promovido pela ACSP com os candidatos. Pág. 5

Na cesta do NY Post ainda havia guloseimas judaicas e entrada para um show de piadas contadas por velhos judeus. Seguranças confiscaram o presente. Em Teerã, generais já falam em guerra mundial. Pág. 8

Nada como R$ 1 bilhão depois do R$ 1 trilhão Hoje, por volta das 15h, o Leão dos impostos já terá engolido R$ 1,1 trilhão dos contribuintes – 13 dias antes do que em 2011. Pág. 20

Luiz Claudio Barbosa/Futura Press/AE

Irã avista 3ª Guerra Mundial. E o Post dá a Ahmadinejad a cueca I Love NY.

Reginaldo Castro/Agência O Dia/AE

Virada Esportiva: 99 % aprovam.

No Morumbi, uma festa já emenda na outra. No dia em que Ganso foi apresentado à torcida, o São Paulo bateu o Cruzeiro por 1 a 0 – gol de Oswaldo (foto), o destaque da partida – e, graças aos tropeços dos concorrentes, encostou no G4. Na 4ª-feira já tem Sul-Americana. Esporte ISSN 1679-2688

23715

9 771679 268008


DIÁRIO DO COMÉRCIO

2

o

sábado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012

É importante compreender que a incerteza que atualmente impacta os investimentos não é do tipo do risco atuarial. Antonio Delfim Netto

pinião

CONFIANÇA MÚTUA Antonio Cruz/ABr

O

governo está reduzindo o custo do dinheiro, os impostos sobre os salários e os custos de logística. Apontando esses três fatos, o empresário Jorge Gerdau Johannpeter sintetizou numa entrevista concedida no dia 11 de setembro à revista Isto É Dinheiro, em Brasília, as principais ações do governo federal no estimulo à aceleração dos investimentos privados e à renovação das parcerias com o poder público para recuperar o ritmo de crescimento de 4% a 4.5% da economia brasileira. O industrial Jorge Gerdau, que coordena as atividades da Câmara de Políticas de Gestão, Desempenho e Competitividade criada no governo Dilma Rousseff, diz que para sermos competitivos precisamos melhorar as condições de infraestrutura de transporte, logística, estradas, ferrovias, portos, telefonia e energia. A tarifa mais barata de energia que entra em vigor em 2013 vai melhorar as condições de competitividade e ajudar de forma decisiva as decisões de investimento no setor industrial. O governo brasileiro, hoje, entende que o papel fundamental de um Estado consti-

ANTONIO DELFIM NETTO Gerdau: para o Brasil ser competitivo precisa melhorar a sua infraestrutura. tucionalmente controlado transcende o de ser o garantidor das instituições que permitem aos mercados serem instrumentos úteis e até mesmo indispensáveis para o desenvolvimento social e econômico. Acontece que os mercados são inerentemente instáveis e o Estado é o único instrumento capaz de, em condições especiais e com

medidas corretas, corrigir as flutuações do emprego e da produção quando os agentes sociais congelam diante da incerteza absoluta.

É

importante compreender que a incerteza que atualmente impacta os investimentos, em todo o mundo, não é do tipo do risco atuarial que tem uma história

e ao qual pode aplicar-se o cálculo das probabilidades. É a incerteza essencial à qual se referia o grande economista John Maynard Keynes, uma espécie de incerteza produzida pelo fato de que o passado não tem qualquer informação sobre o futuro. É como se pudesse responder à questões do tipo: "o que será a Europa daqui a cinco anos?". Alguém pode

achar que o destino da União Monetária Latina no século 19 pode nos informar como terminará a União Econômica Europeia no século 21? Quando a incerteza domina, destrói-se a "rede" social porque desaparece o seu elemento essencial: a confiança mútua. Nessas circunstâncias, só o setor público, como indutor dos investimentos privados, pode socorrer a economia, porque estimula a ampliação da demanda e, ao mesmo tempo, a expansão da capacidade produtiva. No Brasil, as medidas de

política fiscal, monetária e cambial adotadas pela equipe econômica desde o ano passado, com o início do processo de redução das taxas de juro em 31 de agosto de 2011 (trazendo em 12 meses a taxa básica de 12,5% para os atuais 7,5% aa.), mais as intervenções do Banco Central para conter a valorização excessiva do câmbio, as reduções (temporárias ou definitivas) das alíquotas do IPI para produtos industriais em setores selecionados e a desoneração dos encargos nas folhas de pagamentos, estão tendo efeitos extremamente positivos.

T

odos esses fatores têm atuado no sentido de reduzir as incertezas que afastavam os investimentos privados das parcerias com o setor público e ao mesmo tempo ajudam a construir um novo padrão de confiança mútua entre o empresariado e o governo da Presidente Dilma Roussef. ANTÔNIO DELFIM NETTO É PROFESSOR EMÉRITO DA FEA-USP, EX-MINISTRO DA FAZENDA, DA AGRICULTURA E DO PLANEJAMENTO

contatodelfimnetto@terra.com.br

Jim Young/Reuters

ATIRAR PRIMEIRO, APONTAR DEPOIS.

O

encontro era no Chez Alice, num canto da Palmer Square, verdadeiro coração de Princeton. Abdul-Basir e eu chegamos um pouco antes da hora marcada e pedimos café com leite de soja no balcão antes de nos sentarmos a fim de esperar pelos dois outros que deviam estar a caminho. O combinado era sair dali e andar um pouco pela cidade, conversando como fazíamos antigamente. Dois deles eu já conhecia do Brasil e um quarto, que havia nascido em Damasco, na Síria, juntou-se a nós desde que nos conhecemos numa palestra sobre o Oriente Médio na Universidade de Princeton. Latif e Mazin eram maníacos por debates políticos, mas o que nos unia de fato era nosso incurável liberalismo que nos havia vacinado contra posições extremadas e de exaltação. Falávamos sempre baixo, mas nossa conversa era divertida, às vezes pontilhada de ironia e de frases de duplo sentido que acabavam em discretas risadas. Começávamos a falar no visível declínio da candidatura Romney depois daquelas gafes do ex-governador gravadas em celular quando Mazin e Latif entraram na confeitaria

"Mitt Romney é ainda o menino superprotegido que aprendeu com os colegas e no escuro do cinema que sobrevive aquele que puxa o gatilho primeiro".

LUIZ CARLOS LISBOA e a conversa mudou um pouco de rumo. Café tomado, sentíamos calor e quisemos voltar à calçada lá fora. O tigre de bronze da praça parecia nos olhar de lado, desconfiado daquela presença árabe.

O

sol da manhã e a leveza do ar pediam algum exercício e fomos margeando o jardim da universidade e deixando para trás a Nassau Street. Mazin balançou a cabeça como se lamentasse: "Tenho até pena do Mitt Romney, coitado, porque agora ele entrou num atoleiro de que não se consegue sair". Não entendia como alguém querendo impressionar multidões fizesse essa confissão pública de arrogância, e se orgulhasse disso a ponto de publicar um livro com o título de Sem Desculpas. Abdul-Basir comentou: "Fez besteira e assinou embaixo". A dúvida era se esse comportamento do ex-governador de

Massachussetts poderia ser visto como pura teimosia ou era uma inclinação para o suicídio político que alguns homens públicos revelavam. Ouvi o que diziam, muito calado, pensei em Getúlio Vargas e em Jânio Quadros.

A

gora descíamos a Witherspoon Street na direção da biblioteca pública, vendo ao longe o antigo cemitério da cidade, onde às vezes eu ia comer um sanduíche de atum à guiza de almoço enquanto passeava entre os túmulos. Abdul-Basir só olhava o chão onde pisava e ia dizendo: "Tenho acompanhado pela televisão e lido os artigos do The Nation a respeito e cheguei à conclusão de que a vaidade de ser presidente levou Romney a forçar sua candidatura por um Partido Republicano cujo sonho era evitar a todo custo a reeleição de Barack

E

A

ntramos pela Wiggins Street e seguimos em frente, pela calçada sem sol. Um ou outro carro entrava no edifício-garagem da biblioteca naquele momento, e havia um caminhão fazendo entrega de mercadoria num dos becos da rua. Esperei cinco segundos de silêncio e falei: "Mas a pior mancada do Romney foi sua tentativa de repreender Obama por ter-se desculpado junto ao governo egípicio pelo filme que dizia coisas ofensivas sobre Maomé. Isso antes de

Presidente Rogério Amato Vice-Presidentes Alfredo Cotait Neto Antonio Carlos Pela Carlos Roberto Pinto Monteiro Claudio Vaz Edy Luiz Kogut Érico Sodré Quirino Ferreira Francisco Mesquita Neto João de Almeida Sampaio Filho João de Favari Lincoln da Cunha Pereira Filho Luciano Afif Domingos Luís Eduardo Schoueri Luiz Gonzaga Bertelli Luiz Roberto Gonçalves Nelson Felipe Kheirallah Nilton Molina Paulo Roberto Pisauro Renato Abucham Roberto Faldini Roberto Mateus Ordine

lamentar a tentativa de invasão da embaixada americana no Cairo".

Obama. Digamos que ele agora está arrependido, tendo vergonha de recuar". Latif resistiu àquela ideia na hora: "Nada disso, esse tipo de gente eu conheço bem. Ele não se arrepende de coisa nenhuma e a vaidade domina completamente sua consciência".

í todos os outros tentaram falar ao mesmo tempo mas só Abdul-Basir chegou ao final da frase: "Romney achou covardia pedir desculpas e afirmou que se fosse ele o presidente teria retaliado imediatamente o desaforo do ataque à embaixada". E continuou: "Dias depois, Romney repetiu o erro. Quando Obama disse que Washington devia ser mudada de fora para dentro, o candidato do G.O.P disparou que o presidente faria isso quando perdesse a eleição. Atirou de novo sem antes fazer pontaria". Todos sorriram e Latif tomou a palavra, porque afinal ele tinha a voz mais encorpada do que a nossa: "Obama deu duas vezes ao candidato do G.O.P. lições de postura presidencial, de

maturidade e autocontrole que não devem faltar ao governante. No tom sóbrio que cabia na ocasião ele lembrou que um presidente da República não pode disparar antes de fazer pontaria, como faz o caçador inexperiente, nervoso e impulsivo".

A

ntes que prosseguisse eu falei com voz forte: "Mitt é ainda o menino superprotegido que aprendeu com os colegas e no escuro do cinema que sobrevive aquele que puxa o gatilho primeiro. Foi isso o que Buck Jones, John Wayne e Clint Eastwood nos ensinaram, e que o eterno garoto Mitt Romney usa quando negocia e quer usar na presidência". Fiz uma pausa e Mazin aproveitou: "Se o Obama deixar". LUIZ CARLOS LISBOA É JORNALISTA E ESCREVE DE PRINCETON ALGUTE22@GMAIL.COM

Fundado em 1º de julho de 1924 CONSELHO EDITORIAL Rogério Amato, Guilherme Afif Domingos, João Carlos Maradei, João de Scantimburgo, Marcel Solimeo Diretor-Responsável João de Scantimburgo (jscantimburgo@acsp.com.br) Diretor de Redação Moisés Rabinovici (rabino@acsp.com.br) Edi tor-Chefe: José Guilherme Rodrigues Ferreira (gferreira@dcomercio.com.br) Editor de Reportagem: José Maria dos Santos (josemaria@dcomercio.com.br) Editores Seniores: Bob Jungmann (bob@dcomercio.com.br), Carlos de Oliveira (coliveira@dcomercio.com.br), chicolelis (chicolelis@dcomercio.com.br), Estela Cangerana (ecangerana@dcomercio.com.br), Luciano de Carvalho Paço (luciano@dcomercio.com.br), Luiz Octavio Lima (luiz.octavio@dcomercio.com.br), Luiz Antonio Maciel (maciel@dcomercio.com.br) e Marino Maradei Jr. (marino@dcomercio.com.br) Editor de Fotografia: Alex Ribeiro Editores: Cintia Shimokomaki (cintia@dcomercio.com.br), Fernando Porto (fporto@dcomercio.com.br), Ricardo Ribas (rribas@dcomercio.com.br) e Vilma Pavani (pavani@dcomercio.com.br) Subeditores: Marcus Lopes e Rejane Aguiar Redatores: Adriana David, Eliana Haberli e Evelyn Schulke, Ricardo Osman, Tsuli Narimatsu Repórter Especial: Kleber Gutierrez (kgutierrez@dcomercio.com.br), .Repórteres: André de Almeida, Fátima Lourenço, Guilherme Calderazzo, Ivan Ventura, Karina Lignelli, Kelly Ferreira, Kety Shapazian, Lúcia Helena de Camargo, Mariana Missiaggia, Mário Tonocchi, Paula Cunha, , Rejane Tamoto, Renato Carbonari Ibelli, Rita Alves, Sandra Manfredini, Sílvia Pimentel, Vera Gomes e Wladimir Miranda. Gerente Executiva e de Publicidade Sonia Oliveira (soliveira@acsp.com.br) Gerente de Operações Valter Pereira de Souza (valter.pereira@dcomercio.com.br) Serviços Editoriais Material noticioso fornecido pelas agências Estado, Folhapress, Efe e Reuters Impressão OESP GRÁFICA S/A Assinaturas Anual - R$ 118,00 Semestral - R$ 59,00 Exemplar atrasado - R$ 1,60

FALE CONOSCO E-mail para Cartas: cartas@dcomercio.com.br E-mail para Pautas: editor@dcomercio.com.br E-mail para Imagens : dcomercio@acsp.com.br E-mail para Assinantes: circulacao@acsp.com.br Publicidade Legal: 3180-3175. Fax 3180-3123 E-mail: legaldc@dcomercio.com.br Publicidade Comercial: 3180-3197, 3180-3983, Fax 3180-3894 Central de Relacionamento e Assinaturas: 3180-3544, 3180-3176 , Fax 3180-3355 Esta publicação é impressa em papel certificado FSC®, garantia de manejo florestal responsável, pela Oesp Gráfica.

REDAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Rua Boa Vista, 51, 6º andar CEP 01014-911, São Paulo PABX (011) 3180-3737 REDAÇÃO (011) 3180-3449 FAX (011) 3180-3046, (011) 3180-3983 HOME PAGE http://www.acsp.com.br E-MAIL acsp@acsp.com.br


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sábado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012

3

o Paralimpíadas é a mãe! pinião

AO CONTRÁRIO DOS PORTUGUESES, PARECEMOS ENCARAR NOSSA LÍNGUA COM DESPR EZO.

C

ertamente eu descobriria no Google, mas me deu preguiça de pesquisar e, além disso, não tem importância saber quem inventou essa palavra grotesca, que agora a gente ouve nos noticiários de televisão e lê nos jornais. O surpreendente não é a invenção, pois sempre houve besteiras desse tipo, bastando lembrar os que se empenharam em não jogarmos futebol, mas ludopédio ou podobálio. O impressionante é a quase universalidade da adoção dessa palavra (ainda não vi se ela colou em Portugal, mas tenho dúvidas; os portugueses são bem mais ciosos de nossa língua do que nós), cujo uso parece ter sido objeto de um decreto imperial e faz pensar em por que não classificamos isso imediatamente como uma aberração deseducadora, desnecessária e inaceitável, além de subserviente a ditames saídos não se sabe de que cabeça desmiolada ou que interesse obscuro. Imagino que temos autonomia para isso e, se não temos, deveríamos ter, pois jornal, telejornal e radiojornal implicam deveres sérios em relação à língua. Sua escrita e sua fala são imitadas e tidas como padrão e essa responsabilidade não pode ser encarada de forma leviana. Que cretinice é essa? Que quer dizer essa palavra, cuja formação não tem nada a ver com nossa língua? Faz muitos e muitos anos, o então ministro do Trabalho, Antônio Magri, usou a palavra "imexível" e foi gozado a torto e a direito, até porque ele não era bem um intelectual e era visto como um alvo fácil. Mas, no neologismo que talvez tenha criado, aplicou perfeitamente as regras de derivação da língua e o vocábulo

JOÃO UBALDO RIBEIRO resultante não está nada "errado", tanto assim que hoje é encontrado em dicionários e tem uso corrente. Já o vi empregado muitas vezes, sem alusão ao ex-ministro. Infutucável, inesculhambável e impaquerável, por exemplo, são palavras que não se acham no dicionário, mas qualquer falante da língua as entende, pois estão dentro do espírito da língua, exprimem bem o que se pretende com seu uso e constituem derivações perfeitamente legítimas.

P

or que será que aceitamos sem discutir uma excrescência como "paralimpíada"? Já li alguns protestos na imprensa e na internet, mas a experiência insinua que paralimpíada chegou para ficar e ter seu uso praticamente imposto. Ao contrário dos portugueses, parecemos encarar nossa língua com desprezo e nem sequer pensamos em como, ao abastardá-la e ao subordiná-la a padrões e usos estranhos a ela, vamos aos poucos abdicando até de nossa maneira de ver o mundo e falar dele, nossa maneira de existir.

Talvez isso, no pensar de alguns, seja desejável, mas o problema é que, por esse caminho, nunca se chegará à identificação com o colonizador que tanto se admira e inveja, mas, sim, à condição cada vez mais arraigada de colonizado, que recebe tudo de segunda mão, até suas próprias opiniões e valores. Mas há um pequeno consolo em presenciar esse tipo de vergonheira servil. Consolo meio torto, mas consolo. Refiro-me ao fato de que nossa crescente ignorância não se limita a estropiar nossa língua, mas faz o mesmo com idiomas que consideramos superiores em tudo, como o inglês. Hoje isto caiu em desuso, mas smoking já foi aqui "smocking" durante muito tempo. Assim como doping já foi "dopping". Quanto a este, assinale-se que o som, digamos fechado, do O, em inglês, foi trocado aqui por um som aberto, é o dópin. O mesmo tipo de fenômeno ocorreu com volley, cuja primeira vogal em inglês é aberta, mas em brasinglês é fechada e já entrou no português assim.

N

o setor de nomes próprios, a vingança é mais completa. Em primeiro lugar, transformamos os sobrenomes deles em prenomes nossos e enchemos o País de jeffersons, washingtons, edisons (aliás, em brasinglês, Edson, como Pelé), lincolns, roosevelts e até mesmo kennedys e nixons. E não perdoamos os contemporâneos. Não só trocamos o H por E em Elizabeth, como até hoje há publicações que se referem a Margareth Thatcher, ou à princesa Margareth. Esse nome nunca teve H no fim, mas aqui é assim não só em muitos jornais quanto no caso de nossas meninas, como atesta o exemplo da minha linda e

talentosa conterrânea Margareth Menezes. E das Nathalies que assim foram batizadas em homenagem a Natalie Wood. E dos Phellipes, inspirados no príncipe Philip, das Daianes da Diane, a lista não acaba.

D

e maneira semelhante, também alteramos não somente a pronúncia, mas as regras gramaticais do inglês. Por exemplo, é quase unânime, entre todos os numerosos militantes do brasinglês, a convicção de que qualquer plural inglês terminado em S deve ter essa letra precedida de um apóstrofo. Acho que é barbada apostar que, em todas as cidades brasileiras de médias para cima,

serão encontrados pelo menos uma placa e cinco cardápios anunciando "Drink's". É mais chique e até o Galeão, não há muito tempo, tinha armários (lockers) de aluguel, encimados pelo letreiro "Locker's", o que fazia os falantes de inglês entenderem que os armários eram propriedade de um certo Mr. Locker. No Galeão, aliás, gate (portão) já soou como gay tea (chá gay) e shuttle service (ponte aérea) como chateau service (o que lá seja isso). Agora mudou, mas to (para) deu para sair um prolongado tchuu, que, a um ouvido americano, há de soar como uma onomatopeia de espirro ou partida de maria-fumaça.

GRANDE QUÍMICA, GRANDE DANO? U

ma nova pesquisa está demonstrando que alguns produtos químicos podem ser ainda mais prejudiciais do que se pensava. Aparentemente eles podem nos causar danos que são transmitidos geração após geração. Contudo, seguindo o roteiro do Grande Fumo há uma geração, até agora a Grande Química tem bloqueado qualquer regulamentação séria desses disruptores endócrinos, assim chamados porque eles devastam os hormônios no sistema endócrino do corpo. Um dos mais comuns e perigosos é bisfenol-A, mais conhecido como BPA. A omissão em regulamentá-lo significa que ele é inevitável. O BPA está presente em tudo, do plástico à comida enlatada e aos papéis do caixa eletrônico. Mais de 90% dos norte-americanos o têm na urina. Mesmo antes da pesquisa mais recente, mostrando efeitos multigeracionais, estudos já tinham relacionado o BPA ao câncer de mama e ao diabetes, bem como à hiperatividade, à agressão e à depressão nas crianças. Talvez seja surpreendente ler um artigo de jornal sobre segurança química porque não se trata de um assunto da campanha eleitoral nem está muito presente na agenda nacional. Não é o tipo de coisa

Reprodução

que nós da imprensa ter um paralelismo cobrimos muito. no espectro do Entretanto crescem transtorno do as evidências de que autismo ou do eles são ameaças transtorno por importantes. déficit de atenção O desafio é que nos humanos. elas envolvem Emilie Rissman, ciência complexa e coautora e uma considerável professora de incerteza. E as bioquímica e companhias genética molecular químicas – como as na Escola de do cigarro antes Medicina da delas – criaram Universidade da incentivos Virgínia, observou financeiros para que o BPA não encorajar os políticos provoca mutações a ficarem em cima do no DNA. Em vez muro. Agora, disso, o impacto é descobertas sobre os "epigenético" – um O bisfenol-A (BPA), cuja formula é (CH3)2C(C6H4OH)2, é utilizado na fabricação de policarbonato. dos conceitos da efeitos transgeracionais moda na biologia –, podem pôr um freio nos o que significa que as A Now Endocrinology, animais processavam esforços de lobby da Grande transformações não são revista feita por hormônios como oxitocina e Química. transmitidas via DNA, mas especialistas, publicou vasopressina, que afetam a Um bom sinal: em julho, um estudo no qual se mede o afetando a forma como os confiança e os sentimentos de comitê do Senado aprovou o genes são ligados e impacto de doses baixas de afetuosidade. E, ainda que os Ato de Produtos Químicos desligados. Aliás, isso se BPA. Ele é devastador. Ratas ratos não sejam humanos, a Seguros, legislação parece um pouco com a grávidas foram expostas ao investigação do referencial apresentada pelo evolução mediante a BPA em doses iguais às que comportamento deles é uma senador Frank Lautenberg, transmissão de caracteres os seres humanos recebem forma-padrão para avaliar democrata de Nova Jersey, adquiridos – a teoria de Jeannormalmente. Seus remédios ou medir o impacto que começaria a Baptiste Lamarck, cientista do descendentes foram menos dos produtos químicos. regulamentar a segurança século 19 de quem se faz piada sociáveis do que os ratos de "É assustador", afirmou dos produtos químicos. no ensino médio como um controle (empregaram-se Jennifer T. Wolstenholme, As provas dos efeitos contraponto a Charles Darwin. medidas utilizadas para pesquisadora do Doutorado transgeracionais dos "Esses resultados com doses avaliar um aspecto do da Universidade da Virgínia e disruptores endócrinos têm baixas aumentam as autismo em humanos) e principal autora do relatório. aumentado nos últimos cinco preocupações sobre os também ficaram evidentes Ela informou que os anos, mas elas envolvem disruptores endócrinos", diversos efeitos nas três pesquisadores encontraram doses maiores do que as afirmou John Peterson Myers, gerações seguintes. comportamentos em ratos pessoas iriam apresentar cientista-chefe do Instituto das Aparentemente, o BPA expostos ao BPA e em seus normalmente. Ciências de Saúde e interferiu na forma como os descendentes que poderiam

Mas, até mesmo por causa ("por causa", não, por conta; agora só se diz "por conta", vai ver que vem do inglês on account of) dessas paralimpíadas, receio que as contraofensivas nacionais não serão suficientes para neutralizar a subordinação de nossa cabeça, através do incalculável poder da língua. Acho que, coletivamente, aspiramos a essa subordinação. Tem sido muito lembrado o complexo de viralata de que falou Nélson Rodrigues. Pois é, é isso mesmo e é também caminho seguro para sermos vira-latas de verdade. JOÃO UBALDO RIBEIRO É CRONISTA, ROMANCISTA E PERTENCE À

ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS.

NICHOLAS D. KRISTOF Ambientais. "Vai ser mais difícil do que só eliminar a exposição de uma geração." Os institutos de Saúde dos EUA estão suficientemente preocupados para tornar prioridade o financiamento de pesquisas sobre os impactos transgeracionais dos disruptores endócrinos, segundo uma porta-voz, Robin Mackar. Como muitos, eu costumava ser cético sobre os riscos dos produtos químicos como os disruptores endócrinos. O que poderia ser mais seguro do que comida enlatada? Eu achava que a oposição vinha dos luditas que abraçavam árvores, predispostos às teorias da conspiração. Há uns quatro anos, porém, comecei a ler artigos de especialistas e ficou claro que a oposição aos disruptores endócrinos é liderada por toxicologistas, endocrinologistas, urologistas e pediatras. São cientistas sérios, mas não é frequente que sejam ouvidos. É preciso resolver as ameaças contra nós, mesmo que elas não venham das armas nucleares iranianas, mas de coisas tão banais como uma sopa enlatada ou os papéis do caixa eletrônico. NICHOLAS D. KRISTOF É COLUNISTA DO NEW YORK TIMES

TRADUÇÃO: RODRIGO GARCIA


DIÁRIO DO COMÉRCIO

4

GibaUm

3 Al Gore chega a São

Paulo para um forum de agronegócios e exigiu um carro híbrido ou elétrico para circular.

gibaum@gibaum.com.br

k Conheço muita gente, mas não conheço ninguém que vai votar no Russomano. Estou me sentindo um estrangeiro em São Paulo.

FERNANDO MEIRELLES // cineasta, no Twitter, sobre as eleições na cidade. Foto: BusinessNews

Dados do próprio Governo Federal, Tribunal de Contas da União e Controladoria Geral da União observa que, se a Delta venceu 610 licitações federais que somaram R$ 5 bilhões, entre 2003 e 2010, se o período analisado for entre janeiro de 1999 e abril de 2012, os números são diferentes – e maiores. A empreiteira de Fernando Cavendish ganhou 610 concorrências que somaram R$ 5,78 bilhões. Mais: o valor médio das licitações saltou de R$ 5,57 milhões em 2006 para R$ 33,61 milhões em 2010. O que surpreende é que, depois dessa farra, a Delta renegocia suas dívidas com diversos bancos, hoje por volta de R$ 500 milhões. 333

NAMORADOR O Ministério Público investiga os ex-controladores do Cruzeiro do Sul, Luiz Felipe e Luis Octávio Índio da Costa, mais dois diretores do banco. Teriam fraudado a administraçãodainstituição, criando lucro artificial e desviado mais de R$ 60 milhões. Hoje, por estimativas, há quem aposte que o buraco no Cruzeiro do Sul supere R$ 4 bilhões. Luis Octávio, para quem tem memória curta, é aquele exbanqueiro que anunciou a doação de US$ 1 milhão para a entidade Success for Kids, de Madonna e adorava desfilar com celebridades.UmafoiLuiza Brunet, outra Daniela Cicarelli. 333

Até assessoria A advogada Denise Rocha, demitida de seu emprego no gabinete do senador Ciro Nogueira, devido a um vídeo intimo que rolou na internet, circulou em São Paulo divulgando a edição de Playboy da qual é capa e recheio. Está processando seus antigos empregadores e antigo namorado, que participa do vídeo. E vem recebendo propostas para entrar na política, embora prefira a área de entretenimento: “Minha assessoria estuda todos os convites”. Ou seja: Denise Rocha já tem até assessoria. 333

NA CONTRAMÃO 333 Enquanto D. Odilo Scherer, cardeal arcebispo de São Paulo, se descobre e investe o contra a candidatura de Celso Russomano à prefeitura da cidade, determinando que mensagens nesse sentido sejam lidas nas missas dominicais e até nos grupos de oração da Renovação Carismática, um único religioso, o bispo de Santo Amaro, FernandoAntonioFigueiredo, vai na contramão e resolve elogiar o político do partido da Igreja Universal. Pior: ele é o mentor do padre Marcelo Rossi que, do seu lado, proibiu Russomano de usar fotos dos dois juntos em sua campanha.

Gaby na cabeça

Em cada eleição, o volume de candidatos em todo o Brasil que lança mão de expedientes que consideram criativos, cresce e ganha parâmetros jamais imaginados. Agora, proliferam os chamados indecentes que registram até expressões obscenas em seus nomes ou apelidos. Tem também os que pegam carona em nomes famosos: obtiveram registro, entre tantos, Odete Roitman (PMDB) em Barueri; Tufão (PSD) no Maranhão; Irmã Xana (PRB), na Bahia; Batman (PRB), em Poá; Barata Obama (PTB), Bahia; e Neymar (PPS), Maranhão. Fora Jorginho do Bafo (PCdoB), Rio Grande do Sul; Peixe Podre (PSC), Sergipe; Homem Cueca (PRP), Alagoas e Sovaco (PP), no Rio Grande do Sul.

Estilo nacional

333

333 Lelê Saddi e Mica Rocha tem um site chamado We Pick, voltado para moda que faz sucesso e, de vez em quando, promovem algumas incursões diferentes: agora, sabendo de que o grande amor de Fernanda Paes Leme é mesmo o São Paulo (ela é paulista e tem até lingerie com cores e escudo do time), fizeram um ensaio com direito até a vestido para noite no estilo pó de arroz. Ela já passou pelas páginas de Playboy e nesse trabalho foi para o vestiário dos jogadores e, de quebra, tomou uma chuveirada. Fernanda bate um bolão.

Ela bate um bolão

Força nos números 333 De acordo com a Associação Brasileira de Numerologia, nos últimos cinco anos, cresceu 30%, a procura de numerólogos por empresas brasileiras. Os principais clientes são aqueles que se preparam para abrir franquias: nesse caso, o nome original não pode ser mudado, mas estudar a razão social da empresa e ajustá-la a determinadas letras e números, pode. A numerologia, que não tem nenhum fundamento cientifico e nem mesmo religioso, estaria sendo usada até para estudo da compatibilidade de sócios. Para quem não sabe: existem 198 numerólogos profissionais registrados na entidade. Amadores, muitos milhões no mundo. Preço de consulta entre São Paulo e Rio: de R$ 120 a R$ 360 a hora.

h IN

Guarda-chuva colorido.

h

Muitomais

Gaby Amarantos, a Beyoncé do Pará (primeira foto à esquerda) foi a grande vencedora da nova edição do Prêmio VMB, da MTV, no Espaço das Américas, em São Paulo, que também premiou Criolo e elegeu como Clipe do Ano, a produção Mil Faces de Um Homem Leal (Marighela), de RacionaisMC. Entre o palco e a platéia, estavam lá, da segunda foto à esquerda para a direita, Val Marchiori, que funcionou como apresentadora (está indo para Cancun gravar seu novo programa); Moniza Iozzi, ensaiando um decote; MariMoon com cabelos em tons de roxo; e Daniela Cicarelli, grávida. 333

OUT

Guarda-chuva clássico.

Adeus ao poder 333 Quem tem conversado com o presidente da Câmara Federal, Marco Maia, fica com a impressão de que a proximidade do final de seu mandato no comando da Casa está se transformando num pesadelo para o parlamentar. Ele confessa que atravessa noites de insônia, recorre a ansiolíticos e, em qualquer roda mais intima, puxa o assunto. E lembra uma história que ouviu de José Sarney que, em seus últimos dias de Presidência da República, não conseguia nem um cafezinho no Planalto depois das cinco horas da tarde, final de expediente.

3 MAIS: os organizadores pularam para encontrar e a Ford, única que produz esses veículos no Brasil, vai emprestar um Fusion.

Teló em Moscou No final de novembro – quem diria – Michel Teló se apresenta em Moscou e seu show está sendo anunciado com centenas de grandes cartazes espalhados por toda a cidade, enquanto os comerciais nas emissoras de rádio são devidamente recheados por Ai Se Eu Te Pego – e no original. Revistas, jornais e emissoras de TV estão agendando entrevistas com o brasileiro, considerado hoje um astro mundial, que deverá passar três dias atendendo os pedidos da imprensa. Junto com Teló, seguirá do Brasil um intérprete. 333

QUEM ASSINOU 333 Aquele manifesto à sociedade brasileira, lançado na semana passada, defendendo a honra do ex-presidente Lula, tem, entre outras assinaturas, a do ex-ministro do Trabalho, Carlos Lupi (PDT), que foi afastado do governo de Dilma Rousseff debaixo de uma saraivada de denúncias de corrupção em sua antiga pasta. Lupi também é aquele que gritou “eu te amo, Dilma”, para a presidente dias antes dela assinar sua demissão. No governoLula,contudo,sempre mereceu – e publicamente – os maiores elogios.

MISTURA FINA 333 ENQUANTO Valdemar Costa Neto (PR-SP), que vendeu José Alencar para o PT em 2002, aguarda sua sentença final no Supremo, o palhaço Tiririca, que ele lançou para a Câmara Federal para puxar votos para seu partido, é um dos 25 melhores parlamentares do país, segundo tradicional pesquisa do Congresso em Foco, que passa em revista o desempenho dos 513 integrantes da Casa.

333 A CÚPULA da campanha de Fernando Haddad em São Paulo está achando que a entrada de Marta Suplicy, agora ministra da Cultura, na peregrinação eleitoral do petista, acabou causando mais prejuízos do que a aliança com Paulo Maluf, coordenada pessoalmente pelo ex-presidente Lula. A própria militância reclama que Marta só entrou no bloco depois de ganhar um ministério e o tracking diário não registrou nenhum aumento de intenções de votos depois de sua chegada. Pior: Marta escolhe o que quer fazer, onde e quando.

333 SE o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff não têm conseguido alavancar diversas candidaturas de petistas em cidades importantes do país, também o secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho, não está vendo o nome de sua irmã Márcia Lopes decolar para a prefeitura de Londrina, no Paraná. Por enquanto, ela amarga um terceiro lugar e pelo que se deduz, sem nenhuma chance de ir para o segundo turno.

AS RELAÇÕES entre Dilma Rousseff e o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, continua piorando e até mesmo diplomatas que participaram de algumas reuniões com eles se sentem chocados com o tipo de tratamento que a Chefe do Governo dá ao chanceler (foi ela mesma que convidou Patriota para o cargo, ainda em campanha). E cada vez mais a presidente encarrega o vice Michel Temer de missões lá fora que seriam de atribuição do ministro. Detalhe: ao mesmo tempo, mantém Temer fora de quaisquer articulações políticas.

333

Colaboração: Paula Rodrigues / A.Favero

sábado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sábado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012

5 LULA EM AÇÃO Ex-presidente se desdobra e participa de 3 atos de campanha

olítica

SERRA AO VIVO Com o debate de hoje, candidato tucano põe fim ao ciclo na ACSP.

Fellipe Sampaio/STF

Revisor conclui voto sobre corrupção passiva O julgamento do caso está cansativo. Desabafo de Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), depois de oito semanas de análise do processo do Mensalão.

Nelson Jr./STF

A minha preocupação é não envolver pessoas inocentes nessa enorme trama. Ricardo Lewandowski, ministro revisor do julgamento do Mensalão. Fellipe Sampaio/STF

Estamos aqui para analisar fatos e dar a decisão (...) Siga o seu voto de maneira sóbria. Joaquim Barbosa, ministro relator, dirigindo-se a Ricardo Lewandowski.

Não se sabe exatamente que tipo de jogo está sendo feito neste momento. Marcos Valério é uma pessoa que ao longo de todo esse processo deixou muito claro que é um jogador. Roberto Gurgel, procurador-geral da República sobre a entrevista que ele teria concedido à Veja.

O Mensalão entra hoje em sua oitava semana, com a conclusão do voto do ministro Ricardo Lewandowski.

O

julgamento do Mensalão pelo Supremo Tribunal Federal (STF) entra hoje em sua oitava semana com a conclusão do voto do ministro revisor, Ricardo Lewandowski, sobre os réus do núcleo político acusados de corrupção passiva. Depois de Lewandowski terminar a leitura de seu voto, o que deve ocorrer hoje, os outros oito ministros do Supremo vão proferir suas sentenças sobre os políticos acusados de corrupção passiva – entre eles o ex-deputado Roberto Jefferson, delator do esquema do Mensalão, e o deputado Valdemar Costa Neto, na época presidente do PL, atual PR. Barbosa já votou pela condenação de Jefferson e Costa Neto e mais dez réus ligados a quatro partidos: PP, PL, PTB e PMDB. Até agora, Lewandowski absolveu o exdeputado Pedro Henry, líder do PP na época do Mensalão. Divergências – Embora seu voto ainda esteja no começo, Lewandowski, na sessão de quinta-feira (20), já mostrou discordar da versão apresentada pelo relator Joaquim Barbosa, que condenou 12 réus desta etapa, entre eles sete parlamentares. Um dos pontos de divergência é sobre o crime de lavagem de dinheiro, questão central por envolver

Nelson Jr./SCO/STF – 6/8/2012

Lewandowski deve terminar de ler seu voto hoje, seguido do parecer dos outros oito ministros. O revisor diverge do relator, ministro Barbosa, sobre o crime de lavagem de dinheiro. os 13 réus cujas condutas são analisadas agora pelo STF. Enquanto Barbosa defende que os parlamentares lavaram dinheiro ao receber em espécie ou ao mandar terceiros sacarem na boca do caixa, Lewandowski acredita que a dissimulação faz parte do próprio ato de corrupção. Para o revisor, se o parlamentar não sabia do caminho sujo do dinheiro até chegar a suas mãos, ele não pode ser condenado por lavagem. Outro ponto de discórdia é o motivo do recebimento da verba pelos parlamentares. Enquanto Barbosa corrobora

a tese do Ministério Público, de que o pagamento era para compra de apoio político para o governo, Lewandowski diz que o dinheiro se destinava ao pagamento de dívidas de campanha, aproximando-se da tese dos advogados. "Houve um acordo entre partidos para financiamento de campanhas. Os representantes dos diversos partidos telefonaram para o partido que financiava essas campanhas e disseram: 'Vai e recebe dinheiro no banco tal’. E essas pessoas mandam um intermediário que assina um recibo e a pessoa, em princípio, não

sabe se o dinheiro veio da SMP&B (empresa de Marcos Valério), do próprio banco ou de uma empresa qualquer", diz Lewandowski. Lewandowski deu nova versão sobre o destino dos recursos e disse que não vai detalhar, em seu voto, qual o objetivo do pagamento a parlamentares porque "não há necessidade de entrar nesse tipo de elocubração". Para Lewandowski, a corrupção já fica configurada se o político aceitar receber vantagem, independentemente do motivo que levou o corruptor a oferecer dinheiro. (Agências)

Claudio Manculi/Folhapress

Evelson de Freitas/AE

Marta sobre Haddad, em comício: "É bonito e bom de serviço".

Serra esteve ontem na Associação dos Trabalhadores Sem Terra de SP

Fábio Braga/Folhapress

Serra bate recordes atrás de recordes de rejeição. Daqui a pouco, não vai poder circular pela cidade; 44% das pessoas rejeitam o jeito dele de fazer política. Fernando Haddad, candidato do PT à prefeitura.

Dilma vem meter o bico em São Paulo, vem dizer para os paulistas como é que eles devem votar. José Serra, candidato tucano à Prefeitura de São Paulo.

Luciano Vicioni/AE

Serra na ACSP: fim do Ciclo de Debates dos candidatos.

A gente não quer só comida, a gente quer comida, diversão e arte. Presidente Dilma Rousseff, citando música do grupo Titãs, na cerimônia de posse de Marta Suplicy no Ministério da Cultura.

Guilherme Calderazzo

Esses profissionais recebem salário de nível médio – R$ 7,5 mil, mesmo possuindo nível superior. Marina de Castro, secretaria geral do Sindicato dos Servidores da Polícia Federal em São Paulo, dizendo que a principal reivindicação dos grevistas da Polícia Federal é a reestruturação da carreira.

Lula vai dar ainda mais gás para a militância nesta reta final de campanha. Avaliação de Jonas Paulo, presidente do PT na Bahia, sobre a passagem de Lula pelo estado.

Wilson Dias/ABr

Lula em comício de Carlos Grana diz que PT trouxe orgulho para o País

Vou ter que ter conhecimento profundo de todas as questões do ministério. Vou com muita humildade estudar, porque eu considero um ministério fantástico e temos muita coisa para fazer. Marta Suplicy, ao ser convidada para ser ministra da Cultura (aceitou e já tomou posse).

Lula: "Sem o PT, o Brasil não seria o que é".

O

ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva iniciou na noite de sábado, em São Bernardo do Campo, o primeiro dos quatro comícios que fará até hoje em redutos petistas na Grande São Paulo. Ao lado do candidato a reeleição Luiz Marinho (PT), Lula cobrou a militância local para que não faça ataques a partidos que são aliados na cidade e rivais do PT nacionalmente. Em comício em Santo André, ontem, em apoio ao candidato Carlos Grana, Lula disse que "sem o PT, o Brasil não seria esse País alegre que é, nem esse País orgulhoso que é". A estratégia – O candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, após carreata na zona leste, disse que seu plano é eliminar José Serra

(PSDB) no primeiro turno e derrotar Celso Russomanno (PRB) no segundo. No sábado, Marta Suplicy participou de comício de Haddad, na Vila Brasilândia, e disse que o candidato petista "não é só bonito", também é "bom de serviço". Mas, como de hábito, fez uma declaração polêmica: "A gente quer prefeito que faça a gente ir no ônibus sentada, sem ser bolinada." Serra e Russomanno – José Serra defendeu ontem na Associação dos Trabalhadores Sem Terra de São Paulo, na Lapa de Baixo, maior agilidade na regularização fundiária dos lotes comprados por associações. Celso Russomanno prometeu usar associações de bairro para coordenar projetos nas escolas municipais nos finais de semana. (Agências)

O

candidato do PSDB à prefeitura de São Paulo, José Serra, expõe hoje o programa de governo para a cidade, a partir das 16h, no Renaissance São Paulo Hotel – Salão das Américas, na Alameda Jaú, 1,620, para empresários e empreendedores ligados à Associação Comercial de São Paulo. Serra será o 5º e último candidato a apresentar e debater o programa de governo dentro do Ciclo de Debates com os Candidatos a Prefeito de São Paulo, organizado pela Asso-

ciação Comercial de São Paulo (ACSP). Já estiveram na entidade os candidatos Fernando Haddad (PT), Soninha Francine (PPS), Gabriel Chalita (PMDB) e Celso Russomanno (PRB) – o único com a presença do candidato a vice, o petebista Luiz Flávio Borges D'Urso. Já Paulo Pereira da Silva (PDT), o Paulinho da Força, desmarcou sua participação. Serra deve apresentar o que fez em favor da cidade em saúde, educação, transporte ou meio ambiente e segurança, quando prefeito (de 2005 a 2006) e como governador (2006 a 2010), e propostas para melhorar cada uma delas.

Bradesco Vida e Previdência S.A. Grupo Bradesco de Seguros e Previdência, CNPJ no 51.990.695/0001-37 - NIRE 35.300.006.020 Ata da Reunião da Diretoria realizada em 2.8.2012 Aos 2 dias do mês de agosto de 2012, às 10h30, na sede social, Cidade de Deus, Vila Yara, Osasco, SP, reuniram-se os membros da Diretoria da Sociedade, sob a presidência do senhor Lúcio Flávio Condurú de Oliveira. Durante a reunião, os Diretores deliberaram designar, nesta data, perante a Superintendência de Seguros Privados - SUSEP, o senhor Américo Pinto Gomes, brasileiro, casado, securitário, RG 1.346.098-ES/SSP-ES, CPF 749.510.847/91, com domicílio na Cidade de Deus, Vila Yara, Osasco, SP, Diretor, em substituição ao senhor Eugênio Liberatori Velasques, como responsável pelo cumprimento do disposto na Lei no 9.613, de 3.3.1998, e Circular SUSEP no 445, de 2.7.2012, que trata dos crimes de “lavagem” ou ocultação de bens, direitos e valores; e pelos controles internos específicos para a prevenção contra fraudes – Circular SUSEP no 344, de 21.6.2007. Nada mais foi tratado, encerrando-se a reunião e lavrando-se esta Ata que os Diretores presentes assinam. aa) Lúcio Flávio Condurú de Oliveira, Ivan Luiz Gontijo Júnior, Jair de Almeida Lacerda Júnior, Eugênio Liberatori Velasques, Enrique Adan Y Coello, Haydewaldo Roberto Chamberlain da Costa, Adriano Gonçalves Martins, Américo Pinto Gomes e Tarcísio José Massote de Godoy. Declaramos que a presente é cópia fiel da Ata da Reunião da Diretoria, realizada em 2 de agosto de 2012, lavrada em livro próprio. Bradesco Vida e Previdência S.A. aa) Américo Pinto Gomes e Adriano Gonçalves Martins. Certidão - Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia - Junta Comercial do Estado de São Paulo Certifico o registro sob número 396.955/12-5, em 12.9.2012. a) Gisela Simiema Ceschin Secretária Geral.


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

6

sábado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012

A propaganda na mídia é mais importante nas eleições para prefeito do que para presidente da República e governador. Antonio Lavareda, cientista político.

olítica

Evelson de Freitas/AE – 20/92012

Na luta por votos, uma guerra sonora. Em ritmo musical, José Serra critica Fernando Haddad, que revida o tucano. Mário Tonocchi

E

m uma disputa franca pela segunda colocação do primeiro turno nas eleições para a Prefeitura de São Paulo deste ano, José Serra (PSDB) e Fernando Haddad (PT) lançam mão – e isso deve se intensificar até o final da disputa – de spots de ataques mútuos, principalmente no horário eleitoral gratuito do rádio. Isolado na liderança com 35% de intenções de voto, segundo as últimas pesquisas eleitorais, Celso Russomanno (PRB) evita quaisquer ataques aos adversários. Estes também preferem, até certo ponto, deixar de lado o líder para evitar a atração de rejeição para a própria candidatura. Bumerangue – Na campanha do petista Fernando Haddad, os ataques em spots de rádio se concentram em desassociá-lo do escândalo do Mensalão e dizer que José Serra não vai cumprir seu mandato, caso seja eleito prefeito. Uma das últimas peças petistas liga diretamente Serra a Fernando Henrique Cardoso e Gilberto Kassab. O texto é uma paródia da peça tucana que

L.C. Leite/Luz – 10/9/2012

Não costumo usar esse recurso (spot) nas campanhas que dirijo, pelo simples fato que isso tem se mostrado ineficiente. CHICO SANTA RITA associa Haddad aos réus do Mensalão. "Sabe o que acontece quando você vota no PSDB? Você vota e ele volta", sobrepondo fotos de Serra, Kassab e FHC. Antes de terminar, a publicidade expõe o rosto de Serra no centro da tela, cortado por um "X", encerrando com a menção ao fato de Serra ter deixado a prefeitura em 2006: "Você vota e ele vai. Foge e abandona mais uma vez o cargo". Doce de coco – Haddad também não perde a chance de apontar para a rejeição de José Serra, que está atualmente em 44%, segundo os institutos de pesquisa. A campanha colocou no rádio um spot com a música "Doce de Coco", sucesso de Wanderley Cardoso na Jovem Guarda, na década

de 60. O refrão cita Serra como "aquele político que deixa mandato" no meio. "Você não é doce de coco, mas enjoei de você". E termina com a locução: "Quando o povo enjoa, não tem remédio." Promessas – Além do processo do Mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF), o candidato do PSDB a prefeito de São Paulo também ataca com spots a promessa de campanha de Haddad de implantação do bilhete mensal único para o transporte coletivo de ônibus. Depois de o locutor perguntar "Você já viu o tanto de promessa sem pé nem cabeça que tem aparecido nesta eleição?", entra a música. "Esse papo do bilhete que não vale para o Metrô nem para o trem. Está errado, está errado. É do Haddad. Parece prova do Enem", diz letra, em referência aos vazamentos de resultados das provas do Exame Nacional do Ensino Médio, em 2009 e 2011, quando Haddad era ministro da Educação. Especialistas – Consultor em marketing político, jornalista, publicitário e mentor de grandes campanhas políticas no Brasil, Chico Santa Rita é objetivo quando o assunto é spot de ataque aos adversários para tentar elevar a aceitação do eleitorado. "Não costumo usar esse tipo de recurso nas campanhas que dirijo pelo simples fato de que isso tem se mostrado ineficiente. É uma forma de aliviar o ataque, mas que não alivia, e a população vê

Antonio Lavareda: para o cientista político, a comunicação eletrônica é determinante para o sucesso eleitoral. Muito mais para prefeito do que para presidente.

Paulo Liebert/AE – 20/9/2012

José Serra, do PSDB, e Fernando Haddad, do PT: na luta pelo 2º lugar, eles travam uma batalha com ataques por meio de spots.

É uma avalanche de propaganda capaz de tornar um desconhecido em celebridade em apenas uma semana. ANTONIO LAVAREDA nisso ataque e crítica", disse. Já o cientista político Antonio Lavareda, autor entre outros livros de Emoções Ocultas e Estratégias Eleitorais que, entre outras questões trata das propagandas eleitorais, diz que é determinante o uso da comunicação eletrônica para o sucesso eleitoral. De acordo com ele, a propaganda no rádio e, sobretudo, na TV, consomem mais de 70% dos orçamentos de campanha. O especialista diz ainda que a propaganda na mídia é mais importante nas eleições a prefeito do que para presidente

da República e governador. Pela lei, enquanto os demais candidatos majoritários dividem o total de 2,7 mil inserções com os concorrentes a deputado federal, estadual e senador, os candidatos a prefeito não precisam compartilhar os spots com os candidatos a vereador. "Na eleição para prefeito, com poucos dias de campa-

nha, as curvas de intenção de voto sofrem mudanças imediatamente. É uma avalanche de propaganda capaz de tornar um desconhecido em celebridade em apenas uma semana", observou quando participou como palestrante da última reunião do Conselho Político e Social (Cops), da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), no dia 10.

Preso provisório, um eleitor que não atrai o candidato. E para que ele possa votar, é preciso montar uma complexa operação logística.

CICLO DE DEBATES COM OS CANDIDATOS A PREFEITO DE SÃO PAULO ENCERRAMENTO Dia: 24 de setembro de 2012, segunda-feira

JOSÉ SERRA Coligação “AVANÇA SÃO PAULO” PSDB – Partido da Social Democracia Brasileira PSD – Partido Social Democrático DEM – Democratas PR – Partido da República PV – Partido Verde

Local: RENAISSANCE SÃO PAULO HOTEL Salão das Américas - Piso E2 Alameda Jaú, 1.620 HORÁRIO: 16 HORAS (ANTECIPADO) Assista ao vivo no site: www.acsp.com.br (clique no banner WebTV ACSP)

D

os 69,8 mil presos sem condenação definitiva em processo criminal do Estado de São Paulo, denominados provisórios pela Justiça, 1.068 (1,5% do total), poderão votar nas eleições municipais deste ano. A possibilidade de presos provisórios votarem foi inserida na Constituição de 1988, mas somente nas últimas eleições (2010) entrou em vigor. Naquela disputa eleitoral, dos 52,8 mil presos provisórios, 1.904 ou 3 , 6 % v o t aram. Pela lei, somente os provisórios podem votar. Os condenados perdem esse direito durante o período da pena. Além dos provisórios, outros 3.877 adolescentes internados na Fundação Casa também poderão votar. Dificuldades – De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), a extensão da votação a todos os presos provisórios do Estado esbarra tanto em problemas de logística para instalar as urnas nos presídios quanto na dificuldade dos detentos em apresentar os documentos para o cadastramento eleitoral e termina no fato de que grande parte dos detidos es-

tão em prisões provisórias, geralmente em outras cidade onde moram. O tribunal aponta também a falta de interesse dos presos em votar. O defensor público e coordenador do Núcleo de Situação Carcerária do Estado de São Paulo, Patrick Cacicedo, reclama da demora do Estado em implementar totalmente o voto do preso provisório em todas as 149 unidades penais em funcionamento hoje. Para ele, até mesmo o con-

vênio de cooperação entre o Tribunal Regional Eleitoral e a Secretaria de Administração Penitenciária de São Paulo, contribuiu para atrasar todo o processo, já que o convênio só foi celebrado em 11 de abril deste ano. "Só depois desse acordo pudemos iniciar o cadastramento dos presos", explica Cacicedo. Ele também se queixa da falta de tempo para a inscrição de voluntários para o serviço de mesário, que foram encerradas no dia 9 de maio. E lamenta que nenhum servidor esteja participando. Alega-

ram falta de segurança. Mesmo assim, neste ano serão instaladas 89 seções eleitorais em 85 locais de votação, em São Paulo. No estado, foram cadastrados 356 mesários. No interior são 252 inscritos e, na capital, 104. Convênio – As inscrições desses voluntários foram feitas por meio do convênio firmado entre a Justiça Eleitoral, a Defensoria Pública, a OAB, o Ministério Público Estadual e da União, a Procuradoria Regional Eleitoral, o Conselho Estadual dos Direitos da Criança e d o A d o l e scente (Condeca), as Secretarias da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado, de Segurança Pública e de Administração Penitenciária. Participação – Nas eleições de 2010, de acordo com o TRESP, o comparecimento dos menores internos no primeiro turno da eleição foi de 51,66% e dos presos provisórios foi de 78,5%. Já no segundo turno das eleições, compareceram às urnas 43,97% dos adolescentes e 74,21% dos detentos. Segundo o tribunal, parte do não comparecimento se deu em razão da mudança de unidade penal.


p

sábado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012

DIÁRIO DO COMÉRCIO

7

No máximo, Blairo Maggi é o 'vice-rei' da soja. O 'rei' é Eraí Maggi, primo do senador, que planta 380 mil hectares. Alceu Castilho, jornalista.

olítica

Um BRASIL que não é seu

Chico Ferreira/Luz

O PCdoB foi favorável ao novo código, relatado pelo deputado Aldo Rebelo. O PT votou contra, mas boa parte votou a favor.

Ele equivale a um país como a Suíça. Mas as terras pertencem aos políticos. Décio Viotto

T

rês anos de pesquisas sobre a posse da terra por parte de políticos brasileiros foram suficientes para que o jornalista Alceu Castilho descobrisse que o domínio da política por essa elite fundiária gera fatos surpreendentes, todos descritos no livro Partido da Terr a, que acaba de lançar pela Editora Contexto. Entre eles, a existência de um "sistema político ruralista" que vai muito além de uma bancada no Congresso. Ou a revelação da existência de latifundiários de partidos de esquerda, como o PT, o PPS, o PSB e o PTB. O prefeito de Jordão, no Acre, Hilário Melo (PT), está na lista de 31 políticos com mais de dez mil hectares. O município, na fronteira com o Peru, tem o segundo pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), mas Hilário, cuja família se alterna no poder desde 1992, detém 18 mil hectares. É a área de Aruba, no Caribe. Mais do que isso, a obra mostra que, no Brasil, a propriedade da terra continua nas mãos de poucos. Neste caso, exatamente 12.992 políticos. Castilho chegou a esse número a partir das declarações de bens dos eleitos em 2008 e 2010. Ao cruzar com outros dados, esses senhores teriam, juntos, uma vastidão de território que pode chegar a 4,4 milhões de hectares ou, simplesmente, uma Suíça ou uma Holanda. Ou mais, como explica Castilho, pois os próprios políticos dão pistas de que há mais terras. Dezenas deles, por exemplo, se declaram agricultores ou pecuaristas e não registram um único chão de terra no Tribunal Superior Eleitoral.

Há uma coalização entre os ruralistas explícitos e os parlamentares que compactuam com eles, por diversas conveniências. ALCEU CASTILHO De acordo com Castilho, eles formam um grupo curioso entre os políticos eleitos. "São uma espécie de proprietários de terra 'sem' terra". Ele explica que nada menos que 92 prefeitos, 207 viceprefeitos e 8 deputados declararam, ao informar a profissão, que são agricultores, pecuaristas ou produtores agropecuários, mas não detêm um único centímetro de terra. Castilho destaca que entre os pecuaristas e agricultores "sem terra" há milionários, como os vice-prefeitos de Abelardo Luz e Ralador (SC). Os dois catarinenses possuem, respectivamente, R$ 1,2 milhão e R$ 1,5 milhão em equipamentos agrícolas e nenhuma posse de terra declarada à Justiça Eleitoral. Entre os políticos que disseram possuir tratores, grua florestal e outros equipamentos, mas nenhum espaço de terra onde colocá-los, estão os deputados federais Márcio Bittar (PSDB-AC) e Natan Donadon (PMDB-RO). A lista de políticos com matriz agrária, mas sem terra, inclui prefeitos que foram deputados. Um deles é José Borba, ex-líder do PMDB, acusado de receber em sua conta bancária R$ 1,1 milhão do esquema do Mensalão.

IDEM Por isso, em 2005 renunciou à Câmara Federal e, em 2008, foi eleito prefeito de Jandaia do Sul (PR), declarando apenas R$ 288 mil em bens, embora seja o típico pecuarista "sem terra". Vale ressaltar que nesse levantamento não foram incluídos os 51.225 vereadores eleitos em 2008. Mas Castilho projetou que se esses vereadores possuírem a mesma área que os 13 mil políticos analisados no livro, a soma seria uma área de 9 milhões de hectares, ou um Portugal. Desproporção – Para caracterizar ainda mais a desproporção, Castilho supôs que toda a população brasileira (190 milhões) possuísse terras como esses 12.992 políticos (2 milhões de hectares) – e não 0,22 hectare por pessoa, como é hoje. Neste caso, caberia a cada um 153 hectares (a mesma dos políticos), ou um total de 290 milhões de quilômetros quadrados. Simples-

18 mil hectares na fronteira com o Peru pertencem ao prefeito de Jordão, Hilário Melo (PT). É a área de Aruba, no Caribe. mente 57% da superfície da Terra para atender a todos. Durante a pesquisa, feita com dados disponíveis na internet e nos sites da Justiça Federal, entre outros, Castilho percebeu que cargos mais altos implicam maior média. Vice-prefeitos têm 58 hectares por pessoa, enquanto entre os prefeitos eleitos o número salta para 209 hectares. Governadores e vices detêm 341 hectares. Os deputados estaduais são donos de 203 hectares por pessoa; entre os federais, são 296 hectares, com pico de 973 hectares por senador eleito. O número cai para 485 hectares entre os suplentes para o Senado. Há declarações que mostram apenas os valores das terras, mas não os números de hectares. E há bens rurais em nomes de empresas, como as dos deputados federais João Lyra (PTB-AL) e Newton Cardoso (PMDB-MG) ou do senador Blairo Maggi (PR-MT) e dos prefeitos Marino Ferraz (PPS), de Lucas do Rio Verde (GO), e de Joaquim Reis (PPS), de Pompeu (MG), que somadas chegam a 1,1 milhão de hectares apenas nas mãos desses cinco políticos. Maggi, por exemplo, planta 203 mil hec-

tares de soja e, por isso, é chamado de "rei da soja". Castilho revela que, no máximo, ele é o "vice-rei". O "rei" é Eraí Maggi, primo do senador, que planta 380 mil hectares. Bancada da terra – No capítulo 10 do livro, denominado Movimento Suprapartidário, Castilho revela como está a distribuição dessa "bancada da terra" pelo Brasil. Na divisão, o autor englobou apenas 2 milhões de hectares computáveis, aqueles que Castilho classifica de "perfeitamente comprováveis", descartando ainda 1,1 milhão registrado em nomes de cinco empresas e aqueles projetados, que totalizariam 4,4 milhões. Os partidos que possuem prefeitos eleitos em 2008 com mais terras são o PSDB (21,25%), o PMDB (19,98%), o PR (13,09%), o PP (12,5%) e o DEM (7%). Entre os deputados federais e estaduais, a liderança é do PMDB (21,1%), seguido pelo DEM (18,71), pelo PR (15,42%), pelo PDT (10,13%) e pelo PTB (9,48%). Nesse levantamento, Castilho mostra que também há partidos originalmente de esquerda. Entre os prefeitos, o PDT aparece em sexto (5,52%), o PT em oitavo (5,23%), seguido pelo PPS (4,03%) e PSB (1,41%). Entre os parlamentares, o PSB sobe para 4,18%. Já a quantia de terra nas mãos dos representantes do PPS (1,2%) e do PT (1,67%) são insignificantes. Mesmo assim, diz Castilho, é possível apontar no Brasil uma esquerda latifundiária. O PT, o PPS, o PSB e o PTB possuem políticos em seus quadros com mais de 10 mil ou 20 mil hectares de terra. Não lideram ranking, mas há cada vez mais casos. Segundo Castilho, apenas o PSol e o PCdoB não possuem latifundiários em seus quadros. O PCdoB, entretanto, já teve um senador latifundiário por um breve período. Foi Leomar de Melo Quintanilha, que na época saíra o PMBD, mas depois voltou. Sistema – Com isso, Castilho se deparou não com a bancada ruralista, que tem entre seus expoentes e claros defensores do agronegócio Kátia Abreu, Abelardo Lupion (DEMPR) ou Ronaldo Caiado (DEMGO). Trata-se de um sistema político dependente e refém do poder dos políticos espalhados pelo Congresso, prefeituras, câmaras municipais. Um exemplo de atuação prática desses políticos é a votação do Código Florestal. Como disse nesta semana o deputado federal Homero Pereira (PSD-MT), "sua aprovação é necessária para o bem do País, pois não podemos desestabilizar o agronegócio, que é um dos setores mais competitivos da economia brasileira". Pereira também é presidente da Frente Parlamentar da Agro-

Partido da Terra: inventário sobre propriedades agrícolas em nome de políticos.

Alceu Castilho: três anos de pesquisa sobre políticos no agronegócio. pecuária (FPA). Tanto assim que a Medida Provisória do Código Florestal acabou de ser aprovada na Câmara Federal. Até chegar a esse ponto, a aprovação não teve o apoio apenas da "bancada ruralista", segundo Castilho. "O PCdoB foi favorável ao novo código, relatado pelo atual ministro dos Esportes, Aldo Rebelo. O PT votou contra, mas boa parte votou a favor. Alguns deputados do PCdoB votaram contra, mas todo o processo já estava deflagrado." Castilho diz que as decisões começaram na Comissão de Agricultura. Em 2010, o PSB e o PV cederam a vaga na presidência da comissão para o

DEM. "Isso revela que há uma coalização entre os chamados ruralistas explícitos e os parlamentares que compactuam com eles, por diversas conveniências." Ou seja, podem até não ser da bancada ruralista, mas fazem parte do sistema político ruralista. Anuência geral – Esse sistema provocou derrotas de diversos projetos de reforma agrária durante a Constituinte e na CPI da Terra (2005). E, na opinião de Castilho, agora eles contam com a anuência dos partidos socialistas, comunistas e trabalhistas. Os políticos com grandes propriedades de terra, para se perpetuar no poder, utilizam

práticas que vêm de décadas e até séculos atrás. No capítulo 14, por exemplo, Castilho cita o financiamento de campanha como "a face mais explícita" dessa prática. Aqui, o terreno é fértil. Entre os exemplos citados, a Cosan (usina de açúcar e álcool) doou R$ 3,08 milhões e financiou 41 políticos; a Bunge Fertilizantes destinou R$ 2,72 milhões para financiar 40 políticos; a Cutrale destinou R$ 1,89 milhão para dez políticos; e a Marfrig Frigoríficos investiu R$ 1,2 milhão em 17 políticos nos quais confia. Castilho ressalta que não há nada de ilegal nesses financiamentos. Não se trata de caixa 2, de recursos "não contabilizados" ou "financiamento paralelo de campanha". Mas o autor do livro questiona: "Eles são justos, legítimos, beneficiam o eleitor, o cidadão?" Por exemplo, a Friboi doou R$ 30 milhões para as campanhas em 2010, inclusive a da presidente Dilma Rousseff (PT). No Congresso, a chamada "bancada da Friboi" é formada por 41 deputados e 7 senadores. Do total de deputados, apenas o gaúcho Viera da Cunha votou contra o Código Florestal. Até o relator, deputado Paulo Piau (PMDB-MG), recebeu R$ 1,25 milhão de empresas agropecuárias. Já o total de doações para sua campanha somou R$ 2,3 milhões.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

8

sábado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012

SÍRIA 1 Bushra, irmã do presidente Assad, foge com os cinco filhos para Dubai.

nternacional

IRÃ AMEAÇA

SÍRIA 2 Ela é o primeiro membro da família Assad a fugir do país, diz Al-Arabiya.

MUNDIAL A R R E

U G 3ª

Ahmad Halabisaz/Xinhua/AE - 21/09/12

O Irã subiu o tom ontem e advertiu que um eventual ataque israelense às instalações nucleares do país provocaria a Terceira Guerra Mundial. O general Amir Ali Hajizadeh, comandante sênior da Guarda Revolucionária iraniana, alertou que, no caso de uma guerra, "a situação poderia sair de controle" e não descartou um ataque preventivo contra Israel, assim como contra bases norte-americanas em países vizinhos. "Não podemos imaginar o regime sionista

começar uma guerra sem o apoio dos Estados Unidos. Por isso, no caso de uma guerra, nós entraremos em guerra contra ambos", disse Hajizadeh, chefe da divisão aeroespacial da Guarda, à TV estatal iraniana Al-Alam. "Neste caso, ocorreriam coisas imprevisíveis e inimagináveis, e poderiam se converter na Terceira Guerra Mundial", acrescentou. O general advertiu que Teerã poderia lançar um ataque preventivo em retaliação a um pla-

Andrew Gombert/EFE no de investida militar. "O Irã não irá começar a guerra, mas poderia lançar um ataque preventivo se tivesse certeza de que os inimigos estão dando os toques finais para nos atacar", declarou. O governo de Teerã nega que busque desenvolver armas atômicas e diz que seu programa nuclear é pacífico para gerar energia elétrica. Hajizadeh afirmou que nenhum ataque israelense poderia ocorrer sem o apoio dos EUA, seu mais importante aliado. Segundo ele, isso faz com que as bases militares norte-americanas sejam um alvo legítimo. "Por essa razão, teremos um confronto com ambos e definitivamente entraremos em guerra com as bases norte-americanas se uma guerra de fato ocorrer", afirmou. Conforme o comandante, as instalações dos EUA no Bahrein, Qatar e Afeganistão seriam alvos em uma situação de conflito. "Não haverá país neutro na região", apontou Hajizadeh. "Para nós, essas bases são iguais ao solo dos EUA." O aviso iraniano parece ser uma tentativa de salientar as possíveis consequências de um ataque ao Irã por parte de Israel. A mensagem é dirigida não apenas a Washington, mas também aos seus aliados árabes do Oriente Médio, que temem que um conflito possa interromper o fornecimento de petróleo e paralisar centros empresariais em lugares como Dubai e Doha. ONU - Enquanto autoridades iranianas ameaçam Israel e EUA com guerra, o presidente irania-

no, Mahmoud Ahmadinejad, encontra-se em solo norte-americano, onde participa esta semana da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York (acima). O jornal New York Post encontrou uma forma inusitada de dar boas-vindas ao mandatário: enviou iguarias judaicas, um panfleto do Museu da Herança Judaica e uma cueca "I Love NY" ao quarto de hotel do líder. A cesta foi barrada pelos agentes de segurança iranianos. (Agências)

IRAAAÃ Teerã bloqueia Google e Gmail e prepara lançamento de rede de internet nacional

O Irã decidiu bloquear ontem a ferramenta de busca do Google e seu serviço de e-mail e anunciou planos de conectar seus cidadãos em uma rede doméstica de internet. Teerã afirma que a medida visa melhorar a segurança virtual, mas muitos iranianos temem que seja mais uma medida para controlar o acesso à web. "O Google e o Gmail serão filtrados em todo o país até nova ordem", disse, sem entrar em detalhes, um vice-ministro identificado pelo sobrenome,

Khoramabadi, à TV estatal. A agência ISNA disse que a proibição do Google estava relacionada ao filme anti-islâmico postado no YouTube e que provocou escândalo no mundo muçulmano. Não houve uma confirmação oficial. Mas muitos iranianos acreditam que o bloqueio a sites como o Facebook e o YouTube deve-se ao uso desses sites em protestos anti-governo depois da polêmica reeleição do presidente Mahmoud Ahmadinejad em 2009.

As autoridades há muito tempo falam em criar um sistema de internet isolado. "Nos últimos dias, todas as agências e escritórios governamentais... foram conectados à rede de informação nacional", disse à agência Mehr o vice-ministro de tecnologia, Ali HakimJavadi, acrescentando que a segunda fase seria conectar cidadãos comuns à rede nacional. Segundo a mídia iraniana, o sistema doméstico estaria totalmente implantado até março de 2013. (Reuters)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sábado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012

9 Os Estados Unidos jamais darão as costas ao mundo. Presidente Obama, em discurso à Assembleia Geral da ONU.

nternacional

Fúria islâmica. Agora com recompensa. De Nigéria à Grécia, muçulmanos voltaram a realizar protestos ontem contra um filme e caricaturas que insultaram o Islã. No Paquistão, onde 15 pessoas foram mortas em protestos na sexta-feira, o governo desautorizou um ministro que ofereceu US$ 100 mil pela morte do diretor do vídeo que ridiculariza o profeta Maomé. Os Estados Unidos condenaram ontem a recompensa oferecida pelo ministro de Ferrovias, Ghulam Ahmed Bilour, a quem assassinasse Nakoula Basseley Nakoula, identificado pela imprensa norte-americana como autor do polêmico vídeo. O presidente Barack Obama e a secretária de Estado, Hillary Clinton, "disseram que o vídeo no centro (das discussões) é ofensivo, enoja e é repreensível", segundo um representante do Departamento de Estado. "Mas não é justificativa para violência e é importante que líderes responsáveis se manifestem contra a violência", acrescentou, em comunicado. Bilour chegou a solicitar o apoio do Taleban e da Al-Qaeda, e pediu que "os ricos ponham à disposição da causa todo seu dinheiro, para que assim o assassino possa ser banhado em ouro e dólares". Suas declarações foram replicadas com cautela pelo escritório do primeiro-ministro, Raja Pervez Ashraf, que, segundo o canal local Geo News se distanciou da postura de Bilour e disse que o governo "não tem nada a ver" com as afirmações do ministro. Analistas veem a iniciativa do titular da pasta de Ferrovias como um movimento calculado. "Foram declarações feitas pensando nas próximas eleições nacionais. Agitar o sentimento antiamericano gera lucro eleitoral", explicou o analista Humayun Khan à agência Efe. A imprensa local destacou ontem, além disso, que Bilour possui junto com sua família diversos estabelecimentos em Peshawar, entre eles um cinema que foi depredado nos

distúrbios de sexta-feira. "Por um lado, é fácil pensar que quer posicionar-se com os radicais para proteger suas propriedades, e pelo outro desmascara sua nula militância religiosa porque muitos sabem que em seus cinemas eram exibidos filmes eróticos", acrescentou Khan. ONU - Na tentativa de apaziguar as tensões, o presidente Obama aproveitará a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), que será realizada nesta semana em Nova York, para abordar os distúrbios e "deixar claro que os Estados Unidos jamais darão as costas para o mundo". Em seu discurso de terça-feira, Obama "deixará claro que rejeita os pontos de vista expressados no vídeo e sublinhará que a violência nunca é aceitável", disse Tommy Vietor, porta-voz do Conselho Nacional de Segurança (NSC, na sigla em inglês), à agência Efe. Protestos - Diversas manifestações contra o filme "A Inocência dos Muçulmanos" foram realizadas ontem no mundo muçulmano. Em Atenas, alguns manifestantes jogaram garrafas de água, pedras e sapatos na polícia, que respondeu com gás lacrimogêneo. A calma voltou quando os manifestantes interromperam o protesto para rezar. Muçulmanos de Katsina, na Nigéria, queimaram bandeiras norte-americanas, francesas e israelenses, e um líder religioso pediu que os protestos continuassem até que os produtores do filme e os autores das charges fossem punidos. No Irã, estudantes gritavam ontem "Morte à América" e "Morte a Israel" em frente da embaixada francesa em Teerã para protestar contra a publicação pela revista satírica Charlie Hebdo de caricaturas do profeta Maomé. Em Israel, uma mulher palestina tentou esfaquear um policial israelense em uma rua de Jerusalém Oriental ontem, aparentemente como um protesto contra o filme. (Agências)

Reuters

Pichi Chuang/Reuters

AVALANCHE Pelo menos 10 pessoas morreram ontem depois que

Para a China, não há clima para festa. A China cancelou ontem os eventos de comemoração que marcariam, nesta quinta-feira, os 40 anos de relações diplomáticas com o Japão, aumentando a tensão entre as duas nações, que disputam há décadas a soberania sobre um arquipélago na região. A decisão foi tomada no mesmo dia em que dois barcos chineses entraram em águas japonesas nas imediações das ilhas disputadas. Na sexta-feira, a chancelaria chinesa já havia indicado que a

celebração poderia ser cancelada ao afirmar que "muitos planos foram arruinados" pelas ações perpetradas por Tóquio, que comprou várias ilhas de proprietários privados japoneses este mês, despertando manifestações na China. Novos protestos contra o governo japonês foram realizados ontem na China e no Taiwan (acima), que também reivindica o poder sobre as ilhas, chamadas de Senkaku, no Japão, e Diaoyu, na China. (Agências)

uma avalanche de neve atingiu alpinistas e seus acampamentos no Monte Manaslu, a oitava montanha mais alta do mundo, no noroeste do Nepal. A maioria das vítimas era da Europa.


10

c

DIÁRIO DO COMÉRCIO

idades

sábado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012

ÍNTEGRAS NA INTERNET A íntegra das pesquisas sobre a urbanização de favelas e sobre a Virada Esportiva está em www.dcomercio.com.br

Fotos de Adriano Vizoni/Folhapress - 18/11/2011

No Residencial dos Lagos, apoio de 98%.

O Complexo Cantinho do Céu, na zona sul da cidade, junto à represa Billings, engloba o Residencial dos Lagos: esforço para preservar o importante manancial de água, ameaçado por edificações irregulares.

As obras de urbanização do Residencial dos Lagos, no complexo Cantinho do Céu, às margens da represa Billings, na região do Grajaú, zona sul da Capital, receberam a aprovação de 98% de seus moradores, segundo pesquisa Ibope encomendada pelo Diário do Comércio para avaliar os programas oferecidos pela Prefeitura. Os trabalhos integram o Programa de Mananciais da Prefeitura, cujo objetivo é levar qualidade de vida aos moradores da região, garantir a inclusão social da população e a sustentabilidade das intervenções urbanísticas.

Seminário sobre o abastecimento e rumos do setor de gás combustível no Brasil Data: 25 de setembro de 2012, terça-feira Horário: 8h30min Local: Plenária da Associação Comercial de São Paulo Rua Boa Vista nº 51 - 9º andar Inscrições gratuitas e informações: Telefone: (11) 3180-3310 e-mail: secretariageral@acsp.com.br PROGRAMAÇÃO: Recepção, entrega de material informativo e café da manhã Abertura Pronunciamento do Sr. Alencar Burti, Presidente do Conselho Deliberativo do SEBRAE-SP, ex-Presidente da FACESP e da ACSP e membro do Conselho Superior da ACSP 9h30 Prof. Dr. Adriano Pires Diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE) 10h Dra. Silvia Maria Calou Presidente da Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo - ARSESP 10h30 Dr. Sérgio Bandeira de Mello Presidente do Sindigás - Gás LP Energia Brasileira 11h Sra. Angélica Garcia Cobas Laureano Gerente Executiva de Marketing e Comercialização do Gás e Energia da PETROBRAS 11h30 Debates 12h Conclusões e encerramento 8h30 9h

Coordenação: Dr. Pedro A. Krepel Integrante do Conselho de Infraestrutura da ACSP Realização: Associação Comercial de São Paulo - ACSP Luiz Gonzaga Bertelli - Vice-presidente da Associação Comercial de São Paulo, Conselheiro e Diretor da FIESP/CIESP, Presidente Executivo do CIEE Apoio Institucional: Diário do Comércio Haverá distribuição gratuita do livro: “Matriz Energética do Estado de São Paulo: Situação Atual e Perspectivas”.


sábado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012

c

DIÁRIO DO COMÉRCIO

11 No fim de semana com Virada Esportiva a criminalidade cai.

idades Alexandre Rezende/Folhapress - 18/09/2011

No Anhangabaú há exibição de esportes radicais, entre eles o skate. Pesquisas já mostraram que, no fim de semana da Virada, a criminalidade diminui.

Virada Esportiva tem 99% de aprovação É o que mostra pesquisa Ibope que avalia serviços municipais. A Virada Esportiva é o maior acontecimento esportivo ininterrupto do mundo, com 48 horas de duração.

P

esquisa Ibope encomendada pelo Diário do Comércio com o intuito de avaliar os vários serviços oferecidos pela Prefeitura de São Paulo mostra que 99% dos paulistanos aprovam a Virada Esportiva. Criada no ano de 2007, a Virada Esportiva nasceu do conceito da Virada Cultural, mas com o objetivo de levar aos paulistanos 24 horas de esportes, recreação e lazer. Hoje, faz parte do calendário anual de eventos da cidade e oferece mais de 48 horas de atividades, o maior acontecimento esportivo ininterrupto do mundo. A ideia é levar uma programação variada a todas as regiões da cidade, possibilitando que a população aproprie-se dos espaços públicos, praticando muita atividade física durante o final de semana. Pesquisas realizadas mostram que no final de semana de um evento como esse, a criminalidade na cidade de São Paulo diminui, evidenciando a força do esporte para superar problemas sociais.

Levi Bianco/Brazil Photo Press/AE

No viaduto Sumaré, mais esportes radicais, como o rapel e a tirolesa.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

12

sábado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012

acsp

ESTRELA Há um estudo que cria o Complexo Logístico Fernão Dias, ampliando o espaço atual com a ocupação de área da antiga fábrica de brinquedos Estrela.

distritais

André de Almeida

Vizinhos reclamam de terminal de cargas

O

O entreposto da Fernão Dias não comporta mais o movimento e caminhões ocupam as ruas do entorno

O barulho constante dos veículos também compromete muito a nossa qualidade de vida. GISELE CRISTINA XAVIER, AGENTE DE SAÚDE, VIZINHA DO TERMINAL

Mais de cinco mil pessoas moram perto do terminal, numa ilha de calor e poluição. Fotos: L.C.Leite/Luz

vai e vem de caminhões no Terminal de Cargas Fernão Dias, na Vila Nilo, zona norte da cidade, está causando transtornos para a comunidade local. Além da poluição sonora e ambiental, parte dos quase cinco mil caminhões que circulam diariamente na área ocupa as ruas e avenidas do entorno do entreposto, já que não há vagas suficientes dentro do terminal. Moradores reclamam do trânsito pesado e da sensação de insegurança provocados pelos veículos, que ficam estacionados nas ruas a noite toda. "Junto com os camin h õ e s e n c o n t r a m o s , f r equentemente, problemas como prostituição infantil, tráfico de drogas, roubo de tacógrafos e lixo nas calçadas", afirma Aurélio Dantas, presidente do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) da Vila Sabrina. Segundo Dantas, que mora perto do terminal de cargas, a polícia militar tenta coibir para coibir as práticas criminosas, mas a situação é difícil. "Placas de sinalização estão sendo instaladas em pontos tradicionais de parada, como na avenida João Simão de Castro, mas a falta de estrutura, faz com que os caminhoneiros ocupem as ruas irregularmente e provoca a cobrança indevida de guardadores de carros", disse. Ampliação - Desde 2010, a prefeitura paulistana estuda a criação de um projeto que amplie o terminal de cargas, transformando-o no Complexo Logístico Fernão Dias. Na prática, o atual terminal seria ampliado até a área da antiga fábrica da Brinquedos Estrela, no cruzamento das rodovias Presidente Dutra e Fernão Dias. Os estudos estão na fase de análise pela Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente para avaliação de licenciamento ambiental. De acordo com estudos preliminares, o novo complexo logístico de cargas daria fim às

JOSÉ RAMOS DE CARVALHO, GESTOR AMBIENTAL E VIZINHO DO TERMINAL.

O terminal de cargas (ao fundo), na zona norte, fica bem ao lado da Fernão Dias. Cerca de cinco mil caminhões circulam todos os dias na área. filas de caminhões que se formam nas avenidas Irineu Portela e do Poeta e ao estacionamento irregular ao lado do terminal. "Os principais benefícios do projeto são sociais e urbanísticos, como a substituição dos caminhões pesados pelos leves, os VUCs, rodando dentro da cidade, já que o complexo servirá como ponto de chegada dos caminhões pesados e ponto de partida dos caminhões leves", informou, em nota, a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho. O mesmo comunicado re-

força que "o complexo trará impacto social bastante positivo, sendo o concessionário responsável por urbanizar a Favela do Violão II, desenvolver um parque linear, construir cerca de 200 unidades habitacionais e realizar melhorias paisagísticas das áreas livres". Problemas - Para o gestor ambiental José Ramos de Carvalho, que reside a 600 metros do terminal, a construção do Complexo Logístico Fernão Dias não resolveria a maioria dos problemas enfrentados pelos moradores. "A poluição causada pelos ca-

minhões continuará a mesma. Mais de cinco mil pessoas moram perto do terminal em uma espécie de ilha de calor e poluição", afirmou. A agente de saúde Gisele Cristina Xavier tem a mesma opinião. Apesar de residir em uma área mais alta, a poeira e o monóxido de carbono provocados pelos caminhões provocam problemas de saúde em seu filho. "Ele faz inalação três vezes por dia e o barulho constante dos veículos também compromete muito a nossa qualidade de vida", conta Gisele. "No terreno da Estrela poderia ser construí-

da uma universidade, ou mesmo um parque verde com opções de lazer", completa José Ramos. Descentralização - Na opinião do superintendente da Distrital Vila Maria da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Daniel Gomes Aguilar, a Prefeitura deveria descentralizar as operações do Terminal de Cargas Fernão Dias, criando novos terminais nas diferentes regiões da cidade. "Não tem lógica um caminhão que chega do sul do País ter cruzar a capital para desembarcar a carga na zona norte. Se houvesse um termi-

nal em Embu das Artes, por exemplo, esse veículo não atravessaria São Paulo, e ajudaria a melhorar o trânsito e a diminuir a poluição". No lugar da implantação do complexo no cruzamento das rodovias Dutra e Fernão Dias, Aguilar defende a construção do empreendimento no Trecho Norte do Rodoanel, quando o mesmo estiver concluído. "Esta medida, beneficiaria os moradores e o comércio do bairro da Vila Medeiros, já que o terminal, de forma geral, não favorece a expansão do setor na região", concluiu o dirigente.

Unidos pela Paz no Pátio do Colégio Fotos: Newton Santos/Hype

N

o Dia Mundial pela Paz, celebrado sexta-feira, a Associação Comercial de São Paulo (ACSP), em parceria com outras entidades, promoveu o evento Unidos pela Paz, no Pátio do Colégio, Centro. Na ocasião, foram entregues os troféus Marco da Paz para personalidades que trabalharam em benefício da sociedade. Participaram líderes de diferentes religiões, que expressaram seu desejo pela paz mundial. No repertório, o cantor italiano Luigi Benutti e o coral da Legião da Boa Vontade (LBV), que entoou 'Unidos pela Paz' (foto menor). A música é de autoria do assessor especial da presidência da ACSP, Gaetano Brancatti Luigi, idealizador do Marco da Paz e do evento.

G Ir Agendas da Associação e das distritais

Hoje I Espanha – O vice-

presidente da ACSP Luiz Roberto Gonçalves recebe a delegação institucional da província de Biskaia, Espanha, liderada pelo secretário de Promoção Econômica, Imanol Pradales. Às 16h, rua Boa Vista, 51/11º.

Após as apresentações musicais, Luigi e o vice-presidente da ACSP e coordenador institucional das 15 sedes distritais da entidade, Roberto Mateus Ordine, entregaram seis troféus Marco da Paz. Os premiados foram: AACD, representada pelo seu diretor Oberdan Liporoni; o reverendo Elias de Andrade; o proprietário da emp r e s a G r a f i t e C o m u n i c ações, Osvaldo Marchesi; o

Amanhã I Seminário – O presidente da

ACSP, Rogério Amato, coordena seminário sobre o Abastecimento e Rumos do Setor de Gás no Brasil. Às 8h30, rua Boa Vista, 51/9º. I Exportar – O conselheiro da ACSP José Candido Senna coordena a 42ª edição do Exportar para Crescer na ACE de Guarulhos. Av. João Bernardo Medeiros, 278. I Santo Amaro – Às 14h, teatro interativo para jovens sobre o 'Programa de combate à venda ilegal de bebida alcoólica e desestímulo ao seu consumo por criança e

ex-jogador Marcos Evangelista de Moraes, o Cafu; o comandante da Polícia Militar de São Paulo, Roberval Oliveira França; e a diretora do Colégio Integral, Yara Esmeralda Di Arena. Ordine destacou que foi um dia especial para a família ACSP. "É o dia em que pedimos paz para as pessoas ao redor do mundo, inclusive para os nossos comerciantes", disse. Ao final do evento, Luigi se emocionou ao relembrar que, em um ano visitou o Papa Bento 16 e inaugurou o Marco da Paz em Assis, na Itália. "Foi emocionante. Agradeço à família ACSP por essas e outras realizações", disse. Ivan Ventura

adolescente no âmbito do município de São Paulo'. Av. Mário Lopes Leão, 406. I Comus – O conselheiro da ACSP José Candido Senna coordena reunião do Comus, com a palestra da diretora de Negócios, Serviços e Intermodal da Brado Logística, Linda Machado. Às 17h, rua Boa Vista, 51/9º. I Pinheiros – Às 19h30, reunião do Conselho Comunitário de Segurança. Simão Álvares, 517.

Quarta I Santo Amaro – Às 15h,

reunião da Comissão Jurídica coordenada por Genésio Vivanco Solano Sobrinho. Às

Premiados com o troféu Marco da Paz durante evento realizado no Dia Mundial da Paz, no Centro

19h, reunião ordinária da Diretoria Executiva e Conselho Diretor. Avenida Mário Lopes Leão, 406. I Mooca – Às 19h30, 21ª reunião ordinária de Diretoria e Conselho da distrital. Rua Madre de Deus, 222.

Quinta I Centro – Às 18h30, 27ª

reunião ordinária da Diretoria Executiva e Conselho Diretor e a palestra "Desenvolvimento econômico regional e empreendedorismo", com José Police Neto e Thiago Aguiar. Confirmações: 32085753 ou dcentro@acsp.com.br. Rua

Galvão Bueno, 83. I Penha – Às 19h, 25ª reunião ordinária e 6ª edição do concurso literário Viva a Penha, com o tema 'Conhecendo as riquezas da nossa região'. Organização King de Contabilidade, rua Coronel Meireles, 170. I Clínicas Às 19h, homenagem aos médicos do Hospital das Clínicas feita pela Associação Beneficente e Cultural da Comunidade do hospital. Simão Álvares, 517. I Mooca – Às 19h30, palestra com o Núcleo de Reparadores Automotivos, ministrada por Cleon Marques, da Radiex, com o tema "Sistema de

Arrefecimento". Rua Madre de Deus, 222 I Tatuapé – Às 19h30, Ciclo de Debates com o candidato a vereador Andrea Matarazzo. R. Apucarana, 1.388. Confirmações: 20922979 ou dtatuape@acsp.com.br.

Sexta I Penha – Às 9h30 e às

14h30, curso de coral infanto juvenil. Às 16h, coral adulto. Av. Gabriela Mistral, 199

Sábado I Penha – Das 10h às 16h,

12ª exposição de carros antigos. Avenida Governador Carvalho Pinto, entre rua São Florêncio e avenida Tarumã.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sábado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012

facesp A passos lentos

13 DA ÁSIA Vieram da Àsia para o Brasil, de 2008 a 2011, 16,5 milhões de pares.

regionais

IMPORTAÇÃO 70% das importações são do Vietnã e da Indonésia.

Fotos: Arquivo/DC

Indústria calçadista de Franca, maior polo do País, reclama de queda na produção e na exportação por causa da concorrência dos produtos asiáticos. Empresários temem demissões, mas o comércio ainda não sente os efeitos da crise. André de Almeida

O

empresário José Rosa Jacomete, mais conhecido como Zuza, é proprietário de uma fábrica de calçados masculinos na cidade de Franca, no Interior de São Paulo. Em 2010, sua empresa exportou, principalmente para a Europa, cerca de 150 mil pares de sapatos. Em 2011, o e número caiu para 120 mil. A expectativa para este ano, com otimismo, é atingir 100 mil pares exportados. As vendas para o mercado interno – responsável por aproximadamente 60% da produção da empresa – seguem o mesmo ritmo e também diminuem. Esta queda constante não sinaliza um caso isolado em Franca, o maior polo produtor de calçados em couro do País. A maioria das mais de 250 indústrias calçadistas locais passa por um momento de queda na produção, motivada, principalmente, pela entrada de produtos asiáticos no Brasil, com custos bem mais baixos. "Se as importações continuarem no ritmo dos últimos quatro anos, com certeza a indústria calçadista nacional desaparecerá, a exemplo de outros segmentos", alerta o presidente do Sindicato da Indústria de Calçados de Franca (Sindifranca), José Carlos Brigagão. Entraves - Segundo o presidente do Sindifranca, de 2008 a 2011 entraram no Brasil, vindos da Ásia, 16,5 milhões pares de calçados de couro, algo em torno de 344 mil pares por mês. "Não temos como concorrer com eles. O preço médio de produção do nosso calçado gira em torno de R$ 80, enquanto na China, por exemplo, este valor cai para R$ 33", afirma. Com o objetivo de amenizar

os prejuízos causados pelo que chamam de concorrência desleal, o Governo Federal criou, em julho, a taxa antidumping para os cabedais (parte de cima e peças que compõem os sapatos) e solas importadas da China. Antes, a taxa de proteção era voltada apenas para os sapatos prontos. A medida atendeu às solicitações das indústrias que reclamavam que, com a taxa de US$ 13,85 por par de sapatos vindos da China, os importa-

É uma batalha diária, que tem exigido fôlego de entidades de classe e calçadistas locais JOSÉ ALEXANDRE CARMO JORGE, PRESIDENTE DA ACIF

dores começaram a trazer os calçados desmontados. No entanto, para continuar exportando para o Brasil, as indústrias chinesas começaram a trazer os produtos por outros caminhos, via Indonésia e Vietnã, por exemplo. Dos 16,5 milhões de calçados importados nos últimos quatro anos, quase 70% foi proveniente daqueles dois países. "Estamos pedindo para o governo estender o antidumping também para a Indonésia e o Vietnã. Além disso, precisamos que a redução do ICMS

As mais de 250 indústrias da cidade pedem medidas governamentais que dificultem a entrada de produtos da Ásia, principalmente do Vietnã e Indonésia. Além da exportação, as vendas para o mercado interno também diminuíram. para o setor calçadista seja estendida para o varejo. Assim conseguiremos beneficiar o consumidor final", disse. Outro problema enfrentado pelo setor refere-se às exportações. "Nos últimos anos, com as oscilações cambiais a nível mundial e a concorrência desleal com os asiáticos, que também fisgaram nossa fatia no mercado externo, não estamos conseguindo competir de igual para igual. Tememos pelo fechamento de empresas e a consequente perda de milhares de postos de trabalho", conta Brigagão. Prejuízo -Da mesma forma que José Rosa Jacomete, o sócio de uma fábrica de calçados masculinos e femininos em Franca, Carlos Antônio Barbosa, também sente os reflexos da concorrência dos asiáticos. "A recessão na Europa e nos Estados Unidos certamente traz reflexos negativos para o setor, mas nada se compara à invasão dos produtos asiáticos no mercado brasileiro", afirmou. Segundo ele, infelizmente, a maioria dos consumidores privilegiam o preço em detrimento da qualidade na hora da compra. A produção na fábrica este ano está 15% abaixo do verificado no ano passado e a expectativa é de que as vendas para o mercado interno caiam 20%. Apesar de todos os contra-

tempos, o presidente do Sindifranca ressalta que ainda não aconteceram demissões na cidade, que hoje tem 27 mil trabalhadores no setor calçadista. "Nosso polo tem buscado atualizar seus produtos e conquistar novos nichos de mercado. Ou seja, estamos colocando no mercado o que os consumidores querem. Mas não sabemos até quando poderemos suportar a situação". Comércio - Ao contrário da indústria, o comércio varejista em Franca ainda não sente um grande impacto negativo decorrente da concorrência com os calçados asiáticos. Na opinião do presidente da Associação Comercial e Industrial de Franca (Acif), José Alexandre Carmo Jorge, alguns setores da cadeia produtiva até se beneficiaram, como o de componentes para calçados, que tem trazido matéria prima barata da China para ser acabada no País e revendida com preços mais baratos. Por outro lado, continua o dirigente, os setores industriais tem lutado contra a triangulação de mercadorias chinesas que se valem de subterfúgios para fazer entrar seus produtos no País sem pagar a sobretaxa imposta pelo governo. "É uma batalha diária, que tem exigido fôlego de entidades de classe e calçadistas locais", conclui.

Além dos sapatos, história e arte. Prefeitura de Franca/Divulgação

O Museu Histórico Municipal José Chiachiri foi criado em 1957

N

em só de fabricação de calçados vive Franca, a cerca de 400 quilômetros da capital. Quem decidir conhecer a cidade poderá visitar também igrejas, parques, praças e outros equipamentos culturais. O Museu Histórico Municipal José Chiachiri e a Pinacoteca Municipal Miguel Ângelo Pucci são duas opções de passeio. O museu é responsável pela guarda, preservação e divulgação da história de Franca. O Museu Histórico Municipal, criado por lei de 13 de setembro de 1957, garante que as evidências materiais da história de Franca e região sejam preservadas. O espaço recebeu o nome atual em 1972, com o falecimento de seu fundador, José Chiachiri. A pinacoteca da cidade foi criada em 15 de dezembro de 1970, mas foi instalada somente três anos depois no prédio da prefeitura. Teve a adesão de artistas plásticos locais, como Bonaventura Cariolato, Luiz Schirato e Chafic Felipe. Em 1980 mudou de endereço – Edifício Champagnat – e abriu as portas com a exposição de Ricardo Augusto chamada 'Carisma'. Desde 2006 está instalada na Casa Bonaventura Cariolato. Para mais informações, acesse www.franca.sp.gov.br/portal/.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

14

sábado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012

Riquixá de luxo O designer Kenneth Cobonpue sempre se preocupou em pesquisar alternativas para o tráfego urbano. Este riquixá, conceitual, combina um triciclo com uma estrutura em forma de círculo, com detalhes rebuscados, para criar uma alternativa mais bonita e confortável para o que, em muitos países, é o principal meio de transporte das pessoas. A aparência exala luxo, mas ele faz questão de usar materiais simples.

Para entrar em forma Ciclotte é uma bicicleta ergométrica em carbono, aço e fibra de vidro com design capaz de revolucionar o conceito de malhação. A concepção é de Luca Schieppati. http://bit.ly/UVMYjH

www.kennethcobonpue.com

Conduzindo a criançada Com design do esloveno Nika Zupanc, este brinquedo parece até um carro de luxo em estilo vintage. Edição limitada. http://bit.ly/hjPgjT

Logo Logo

Curtiu?

www.dcomercio.com.br

Depois que o Facebook popularizou o símbolo de polegar para cima, ele aparece em todos os lugares. Até em clip para a papelada do dia a dia. http://bit.ly/s5hYbd

E MMY C ASA

U TILIDADE

O Bebidas com segredo Mais do que uma tampa para suas garrafas de bebida, este acessório é um verdadeiro cadeado. Para garantir que os itens mais preciosos de seu bar só serão consumidos por você.

64º Emmy Awards, ontem à noite em Los Angeles, coroou as melhores séries e atores da TV americana. O ator Eric Stonestreet (foto), que interpreta o personagem Cameron no seriado cômico Modern Family, ganhou pela segunda vez como melhor ator coadjuvante. Modern Family tinha três atores entre os cinco indicados na categoria. Em discurso emo-

cionado, Stonestreet agradeceu Jesse Tyler Ferguson, seu marido no seriado: "Não existe Cam sem o Mitch", disse. Julie Bowen, também de Modern Family, levou o prêmio de melhor atriz coadjuvante. Foi a segunda vitória consecutiva da atriz, mostrando que o seriado é uma potência nos Emmys. Veja a lista completa dos vencedores em www.dcomercio.com.br

Lucy Nicholson/Reuters

Os melhores da TV

Cris Faga/AE

http://bit.ly/NGzUhq

S EGURANÇA

Guarda Civil de bike elétrica plano de sustentabilidade ambiental pelo uso de energia limpa. A entrega das bicicletas foi feita ontem no Parque do Ibirapuera, zona sul, pela Secretaria Municipal Urbana. À princípio, a GCM contará com cinco bicicletas para avaliação. Depois desse período, outras 45 devem ser entregues à guarda. A um custo de R$ 3.700, as bicicletas elétricas possuem bateria com autonomia energética para rodarem 40 quilômetros. (Folhapress)

Epidemia de caracóis Estes caracóis coloridos da Soul Fun são simpáticos e servem como marcadores de copos, seguradores para os saquinhos de chá e até descanso de hashis. http://bit.ly/OgedWZ

S ÃO PAULO

L

A Guarda Civil Metropolitana, que já atua com bicicletas em São Paulo, vai usar magrelas elétricas. Atualmente, as bicicletas são usadas na proteção de parques e praças da cidade e aos finais de semana em calçadões, ciclovias e ciclofaixas. O intuito com o meio de transporte elétrico é aumentar a atuação dos guardas no policiamento em trechos íngremes e longos que proporcionam desgaste físico dos agentes. Outro objetivo é contribuir com o Z OOLÓGICO

PEDALADA - A nova ciclofaixa no centro de São Paulo começou a funcionar ontem e atraiu um bom número de ciclistas e curiosos. O trajeto no centro, com 2,5 quilômetros de extensão, passa por pontos históricos da capital.

A média mensal de condutores flagrados ao volante sem ter obtido carteira nacional de habilitação (CNH) cresceu mais de 80% em dois anos no Estado. De janeiro a julho deste ano, 103.926 pessoas foram surpreendidas em blitze sem CNH – média de 14.846 por mês.

Morre panda recémnascido nos EUA

V IOLÊNCIA

Dezenas de armas são roubadas em SP

TATOOS Exposição Sobre a Pele da Cidade mostra fotos de pessoas tatuadas por Bia Ferrer. Sesc do Carmo. Rua do Carmo, 147. Grátis. A TÉ LOGO

Acesse www.dcomercio.com.br para ler a íntegra das notícias abaixo:

L

Modelo Álvaro Jacomossi é preso após dar tiros em condomínio no RJ

L

Após 18 crianças serem intoxicadas, fábrica de leite é interditada.

L

Um filhote de panda gigante nascido há uma semana do Zoológico Nacional de Washington (EUA) morreu ontem. As causas do falecimento ainda não foram informadas. O animal era o primeiro da espécie a nascer no local em sete anos e era cria de uma panda que teve cinco tentativas frustradas de dar à luz anteriormente. De acordo com um comunicado divulgado pelo zoológico, o filhote foi encontrado morto após funcionários ouvirem sons de sofrimento vindos da mãe, Mei Xiang. Ela foi submetida a uma inseminação artificial em abril, usando um esperma congelado do outro panda gigante do zoológico, Tian Tian, que não conseguiu engravidá-la. (Agências)

Motoristas sem carteira no Estado

Oswaldo Cruz começará a testar vacina para malária em humanos em 2013

Ao menos três suspeitos invadiram a Quality Inteligência em Segurança ontem à tarde e roubaram cerca de 44 revólveres, 16 espingardas calibre 12, diversos cartuchos de calibres diferentes e 15 coletes à prova de bala no Butantã, zona oeste, após funcionários da empresa serem rendidos quando estavam à caminho do trabalho. (Agências)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sábado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012

e

15

conomia

AS ESTRELAS DE 2012

O Brasil conhecerá na noite de hoje as suas estrelas do mundo corporativo. É uma constelação de 19 companhias que se destacaram ao longo do último ano em quesitos como capacidade de crescimento e geração de lucro, entre os mais de 10 mil balanços analisados. Os nomes das empresas campeãs em diversos setores da economia e "A Melhor do Ano" – novidade da atual edição – serão conhecidos no evento de lançamento do Balanço Anual/Melhores dos Maiores, uma publicação da revista Digesto Econômico, da Associação Comercial de São Paulo (ACSP). A premiação ocorrerá no Renaissance Hotel, em São Paulo.

Esta é a terceira edição do prêmio concedido pela ACSP e pelo jornal Diário do Comércio. Os balanços das concorrentes foram analisados pela Boa Vista Serviços (BVS), que administra o Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). Dentre as companhias premiadas, uma é do setor financeiro e as demais são de 18 de 50 subsetores da economia. Outra novidade da edição é a inclusão de um setor: o de Finanças. Os rankings têm

Uma premiação histórica

aval da Fundação Getulio Vargas (FGV). O presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Rogério Amato, afirma que o prêmio Melhores dos Maiores ganha mais visibilidade a cada edição porque revela que há mais empreendedor e s s e d e s t acando. "Acredito que estamos cumprindo firmemente nossa missão ao reconhecer essas empresas", diz Amato.

Inovação é marca das campeãs

Presidente da ACSP e da Facesp aponta importância da publicação Luiz Prado/LUZ

Karina Lignelli

Q

uando o vento está contra, só os que sabem navegar conseguem posição de destaque, afirma Rogério Amato, presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp). Esta é a síntese da 3ª edição do prêmio M el h o re s dos Maiores. DC – Que papel o prêmio desempenha para a classe empresarial e o mercado? Amato – No Brasil, uma empresa que consegue ser a primeira em seu setor tem de ser homenageada. Se imaginarmos que são quase 10 mil empresas avaliadas em 19 setores, elas realmente representam a nata da nossa sociedade. Servem de modelo àqueles que estão começando agora e aos que acham possível chegar lá. DC – Nessa edição, houve mudança de critérios de avaliação. Como foi o processo? Amato – Passamos inicialmente pela avaliação por faturamento, depois só por resultados, e agora há a combinação disso tudo, para avaliar o desempenho de maneira geral. E esse processo vai continuar: fizemos uma par-

"A inovação, em termos de gestão, criatividade e estratégia mercadológica, foi o diferencial das empresas premiadas", diz o presidente da BVS, Dorival Dourado. Até a edição 2011 do prêmio, o principal critério de avaliação das empresas era o volume de receita líquida no período. Neste ano, os professores da Escola de Administração de Empresas de São Paulo (EAESP) da FGV, Luiz Brito e Richard Saito, adicionaram quatro novos indicadores de avaliação, além do lucro. O Balanço Anual/Melhores dos Maiores traz informações completas sobre as campeãs e rankings dos diversos ramos da economia brasileira.

A Boa Vista Serviços avaliou os mais de 10 mil balanços das empresas Paulo Pampolim/Hype

Temos que pensar hoje em uma simplificação do sistema tributário e de nosso "manicômio" trabalhista. ROGÉRIO AMATO, DA ACSP ceria grande com a Fundação Getulio Vargas (FGV), e toda essa ligação com a universidade é importante para o aprimoramento do prêmio. DC– Como o senhor classifica o esforço e o desempenho da empresas premiadas? Amato – A vida de uma empresa é uma epopeia: ao olhar nomes tradicionais sabe-se que poucas chegam à terceira geração ou conseguem ter uma evolução significativa. A premiação é um acontecimento histórico que reflete o momento. As empresas que se sobressaem em um ano de dificuldades têm mais mérito ainda: quando o vento está a favor, todo mundo anda para a frente. Quando está contra, só os que sabem navegar conseguem posição de destaque. E é isso o que estamos reconhecendo. DC – Quais as suas projeções para 2013 a partir das desonerações tributárias anunciadas pelo governo?

Amato – As medidas são pontuais e não estruturais. Tínhamos que pensar hoje em uma simplificação do sistema tributário, em simplificar o nosso "manicômio" trabalhista, para fazer com que, além de pagar impostos, o empresário brasileiro não se visse às voltas com as obrigações acessórias, frente a uma loucura de informações repetitivas que geram implicações fiscais, tributárias. Temos uma infraestrutura extremamente deficiente, e uma das maiores cargas tributárias do mundo. Se as empresas no Brasil ainda subsistem, é porque nós temos uma força muito grande, uma capacidade do empreendedor brasileiro de que, se puder soltar as amarras, se puder soltar o freio de mão que representa tudo isso, terá um futuro bom pela frente. DC – Qual sua mensagem para esses empreendedores? Amato – O empreendedor é um otimista por natureza. Não conheço um só pessimista. Meu avô dizia que "o mundo é movido pelo ímpeto da ignorância". Por isso eu digo: o empreendedor é aquele que acredita que com ele vai ser diferente, que ele será capaz de vencer as dificuldades. Tem isso na sua alma, no seu espírito. E sabemos que o Brasil é um celeiro deles.

Rejane Tamoto

I

novação de gestão e estratégia mercadológica foram os diferenciais das empresas que conseguiram driblar o desaquecimento da economia, na avaliação de Dorival Dourado, presidente da Boa Vista Serviços (BVS) – empresa que administra o Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). A BVS analisou as informações contábeis e financeiras das empresas que concorreram ao prêmio Melhores dos Maiores . Para o executivo, a inovação foi a chave para o crescimento das companhias no ano passado, e é uma trilha seguida pela própria BVS. "Somos líderes em serviços de informações de pessoa física para o varejo e na área de modelagem estatística, de sistema de apoio à decisão e inteligência", afirma. Na cerimônia de premiação, hoje à noite, a BVS lança o CD Performance Empresarial 2012, que traz todos os indicadores contábeis e financeiros das empresas de capital aberto e fechado que concorreram ao prêmio. Diário do Comércio – Como foi a participação da BVS na premiação? Dorival Dourado – Analisamos os dados de balanços de

As premiadas conseguiram uma performance diferente em um cenário de desaceleração da economia. DORIVAL DOURADO, DA BVS mais de 10 mil empresas que compunham o grupo das avaliadas. Fornecemos informações estruturadas e a Fundação Getulio Vargas (FGV) fez a avaliação. Verificamos que a inovação em termos de gestão, criatividade e estratégia mercadológica foram os diferenciais. As empresas premiadas conseguiram uma performance diferente mesmo em um cenário de desaceleração da economia. DC – Neste ano, há novidades como o prêmio a "Melhor do Ano" e a inclusão de novos três subsetores da economia. É sinal da relevância cada vez mais crescente do prêmio? Dourado – Sim. O prêmio está ampliando a avaliação do mercado em um processo consistente e bem delineado para se tornar uma referência nacional. Outro dado interessante é que o prêmio reconhece empresas de setores da economia que independem do crescimento do Pro-

duto Interno Bruto (PIB). Muitas vezes pensamos que tudo vai mal porque o PIB está caindo. E isso não é verdade. Temos uma economia com quase pleno emprego e aumento da renda real. Além disso, 65% do nosso PIB está lastreado em consumo. Exemplos de setores que vão bem, nesta linha, são os de supermercado, varejo mole, farmacêutico, beleza e educação. Um bom exemplo, neste sentido, é o setor de franquias, que apresenta um crescimento significativo. DC – Quais as suas expectativas para o crescimento do crédito agora e em 2013? Dourado – A base de crédito deve continuar crescendo, mas em um ritmo menor. Em 2011, o crescimento foi de 19% e neste ano deve fechar em 15%. Para o próximo ano a expectativa é de elevação de 12% a 14%. Será uma taxa inferior, mas não é ruim porque equilibra o ecossistema. Não temos estrutura para que o crédito cresça 20% ao ano. A boa notícia é que o Banco Central (BC) prevê que, nos próximos dez anos, a relação crédito/PIB chegue a um patamar de 70%. Hoje, esta relação é de 50%. Minha expectativa é que a indústria reaja. Tudo leva a crer que 2013 será um ano de recuperação econômica.


16 -.ECONOMIA

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sábado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012


sábado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012

e

DIÁRIO DO COMÉRCIO Não aceitarei uma nova onda de restrição fiscal sem pedir que as pessoas no topo façam suas contribuições. Nick Clegg, vice-primeiro-ministro do Reino Unido

conomia

Liberal defende imposto sobre a riqueza

17

O

vice-primeiro-ministro do Reino Unido e líder do Partido Liberal, Nick Clegg, defendeu ontem a adoção de imposto sobre a riqueza. "Não aceitarei uma nova onda de restrição fiscal, aperto de cinto, sem pedir que as pessoas no topo façam suas contribuições, não se pode pedir para as pessoas de renda média e baixa, que são a

maioria, aguentarem a maior parte do ajuste", afirmou Clegg. Na Bélgica, o ministro de Finanças, Steven Vanacker, descartou a possibilidade. "Um imposto sobre a riqueza é uma porta que devemos manter fechada durante esta legislatura", afirmou, ao se referir aos próximos 30 meses. O debate sobre um possível imposto sobre a ri-

queza cresceu depois da tentativa do bilionário francês Bernard Arnault de adquirir a nacionalidade belga. Suspeita-se que Arnault, o quarto homem mais rico do mundo – com uma fortuna estimada em US$ 41 bilhões – tenha ficado temeroso após o anúncio do presidente francês, François Hollande, de imposição de tributação sobre altos rendimentos. (AE)


18

e

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sábado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012

conomia

CAIXA 1 O seu consultor financeiro

Novo cenário para a PREVIDÊNCIA PRIVADA Juro básico em queda exige maior atenção de quem poupa para garantir aposentadoria tranquila

Image Source/Steve Prezant

Aposentadoria mais tranquila é resultado de poupança bem feita durante a vida profissional. Planos oferecem renda mensal vitalícia para investidor.

E

m um cenário de queda da taxa básica de juros (Selic), a ordem é diversificar as aplicações de curto, médio e longo prazos. No caso do longo prazo, é preciso que o investidor entenda bem o funcionamento da previdência privada, que promete o pagamento de benefícios futuros. Com rendimentos menores por causa da conjuntura, portanto, os fundos de previdência privada, devem ser acompanhados ainda mais de perto.

Há os planos fechados – fundos de pensão – voltados para funcionários ou participantes de empresas, entidades, fundações ou organizações, e administrados por um gestor. Mais comuns, no entanto, são os planos abertos, comercializados por bancos e seguradoras e que podem ser adquiridos por qualquer pessoa. Nos planos de previdência, de maneira geral, os clientes aplicam recursos durante o período em que estão ativos profissionalmente, para gerar

uma renda mensal futura. Segundo o gerente comercial da Brasilprev, Wagner Gomes, a vantagem de alguns planos de previdência é a possibilidade de conquistar uma renda vitalícia na aposentadoria. No mercado há duas categorias de planos: o PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) e VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) – sendo este o mais popular, com 80% do mercado. A diferença entre eles é o modelo de tributação. O Imposto de Renda (IR) é pago quando o cliente resgata o valor total ou começa a receber a renda mensalmente. Na hora de escolher um dos planos, é preciso pensar nas próprias necessidades, verificar as condições de adesão, tendo em vista que a aplicação em qualquer um dos dois será de longo prazo. De acordo com o educador financeiro Mauro Calil, o PGBL só é vantajoso para quem reaplicar no próprio plano o bene-

fício tributário. Mas há restrições para restituir esse percentual: só podem participar aqueles que preenchem o formulário completo da Declaração de Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) e quem fez contribuições que podem ser deduzidas no IR até o limite de 12% da renda bruta anual. O cliente também deve ter contribuído para o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS). "O erro é pegar a restituição de 12% do IR e gastar. O certo é reinvestir esse valor no próprio plano porque, lá na frente, no final do prazo, será preciso pagar o Imposto de Renda (IR) sobre o montante total (o valor aplicado mais rendimentos)", ressalta. Já o VGBL, explica, não oferece o benefício da restituição do IR anual, mas no final do plano a mordida do Leão não é tão forte: a tributação ocorre sobre os rendimentos e não sobre o valor inicial e aplicações no período). Quem faz a

declaração do Imposto de Renda no modelo simplificado tem de optar por esse plano. Outro ponto que merece a atenção é o período. "O plano de renda vitalícia oferece o recurso mensalmente, até a morte do cliente. Nessa situação, um possível resíduo fica com a seguradora em caso de falecimento do dono do plano. Já as opções saque único e resgate programado es-

tendem o benefício à família", observa Calil. O plano de previdência é uma espécie de seguro, mas os recursos poupados são geridos como investimentos por terem o objetivo de oferecer rendimentos. Assim, bancos e seguradoras aplicam o dinheiro dos planos com maior ou menor risco de mercado, assunto sobre o qual o cliente deve se informar bem. (DC)

MODELO PÚBLICO INSUFICIENTE A população brasileira está envelhecendo, enquanto os nascimentos caem. As estatísticas para o futuro levam a crer que o modelo atual de previdência pública não terá como suportar a aposentadoria dos brasileiros no futuro. Dados da Organização das Nações Unidas mostram que a

população idosa no Brasil vai triplicar nas próximas quatro décadas, passando de 20 milhões em 2010 para 65 milhões em 2050. Hoje não existe uma idade mínima para a aposentadoria. Há quem se aposente pelo fator previdenciário – forma de cálculo que permite que os

trabalhadores se aposentem mais cedo, de acordo com o tempo de contribuição. Dependendo da idade e do tempo de contribuição é feito um cálculo que corrige o valor do benefício. A maioria das pessoas se aposenta antes dos 60 anos no Brasil. A idade média dos aposentados no País é

51,5 anos para mulheres e 54,5 anos para homens. O governo gasta 13,6% do Produto Interno Bruto (PIB) com as pensões, praticamente o mesmo patamar de dispêndio de países desenvolvidos como a Alemanha e Holanda. A diferença é que o Brasil tem a metade do número de

idosos do desses países. Se hoje o percentual da população com idade acima de 65 anos é de 6,9%, a estimativa do Instituto Nacional de Geografia e Estatística (IBGE) é que o número aumente para 8,9% em 2020. A mesma projeção mostra que a taxa de natalidade (número de

nascidos vivos) vai diminuir dos atuais 1,8% para 1,6%, chegando a 1,4% em 2050. Enquanto a população envelhece e menos crianças nascem, a expectativa de vida aumenta. Entre 1991 e 2006, o brasileiro ganhou seis anos de expectativa de vida, ou seja, cinco meses a cada ano. (DC)

Governo quer mudar regras do setor

O

governo estuda mudanças na regras dos fundos de previdência privada aberta para diminuir a participação nas suas carteiras de ativos com remuneração atrelada à taxa básica de juros (Selic). As alterações fazem parte da agenda do governo

para diminuir o grau de indexação da economia à Selic, que está no seu nível histórico mais baixo (7,5% ao ano). O secretário-executivo adjunto do Ministério da Fazenda, Dyogo Oliveira, informou que as medidas deverão ser anunciadas em um prazo de dois me-

ses. Os fundos terão um prazo de transição para adotar as novas regras. "O prazo de adaptação está sendo discutido com o setor. Poderá ser dois anos, um ano", afirmou Oliveira. Pela proposta da Fazenda, os fundos de previdência privada aberta, que hoje têm liberdade

para aplicar em qualquer tipo de título, só poderão ter até 20% do patrimônio vinculados à taxa do Certificado de Depósito Interbancário (CDI) – títulos que lastreiam as operações entre os bancos e que seguem a remuneração da Selic. Além disso, os fundos terão de usar

como meta de rentabilidade um dos indicadores de renda fixa da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), que têm como base títulos prefixados atrelados à inflação. Oliveira afirmou que a proposta é simples no enunciado,

mas difícil de ser implementada. Por isso, o governo está discutindo os detalhes das medidas com o mercado. Os gestores querem que, para o cumprimento das novas regras, não se considere cada fundo individualmente, mas a soma de todos os fundos. (AE)


sábado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012

DIÁRIO DO COMÉRCIO

e

19

conomia

CAIXA 1 O seu consultor financeiro

Image Source/Nick White

FUNDO DE PENSÃO é clube fechado

Mercado de fundos de pensão é expressivo no País. Previ, dos funcionários do Banco do Brasil, é o 24º maior do mundo em patrimônio.

Esse tipo de poupança de longo prazo é fechada: só vale para empregados e servidores.

A

lém de poderem entrar em qualquer fundo de previdência disponível nos bancos, empregados de grandes empresas e servidores têm ainda mais uma opção para garantir renda depois da aposentadoria: os fundos de pensão, que são "clubes" fechados. Basicamente, os planos tradicionais de previdência e os fundos de pensão têm os mesmos esquemas de funcionamento e objetivos: com os depósitos mensais, a empresa administradora aplica os recursos no mercado financeiro para aumentar o estoque que será, ao final, repassado aos funcionários depois da aposentadoria. O dinheiro pode ser investido em imóveis,

ações e papéis de renda fixa, dentro de limites estabelecidos pelo Banco Central (BC). A primeira diferença entre a previdência privada e o fundo de pensão é que a primeira é normatizada e fiscalizada pela Superintendência de Seguros Privados (Susep). Já os fundos de pensão são acompanhados pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) e regulados pela Secretaria de Políticas de Previdência Complementar (SPPC), do Ministério da Previdência Social. As Entidades Fechadas de Previdência Complementar (EFPC), mais conhecidas como fundos de pensão, são instituições sem fins lucrativos, que mantêm planos de previdência

VANTAGENS PARA GRUPOS Usados como uma ferramenta pelas empresas para conquistar e reter talentos, os planos de previdência empresarial têm se destacado no mercado brasileiro. Em 2011, esses planos tiveram expansão de 29% em relação ao ano anterior, de acordo com dados da Federação Nacional de Previdência e Vida (Fenaprevi).Segundo o último balanço da entidade, de junho passado, os planos empresariais arrecadaram R$ 3,4 bilhões, com expansão de 8,84% em relação a igual período do ano passado. O superintendente comercial da Brasilprev Seguros e Previdência, Mauro Guadagnoli, explica que o plano de previdência complementar empresarial, ou corporativo, é basicamente o mesmo oferecido para pessoas físicas – ambos são, em essência, para formação de poupança em longo prazo. O que muda são as condições comerciais, quase sempre muito melhores no plano empresarial. "Isso ocorre pelo fato de o investidor estar adquirindo um plano junto com um grupo de pessoas. Com isso, as instituições financeiras

podem cobrar taxas de administração menores", afirma. Os planos corporativos têm duas modalidades, que se diferenciam pela forma como as contribuições são feitas. A primeira, com maior participação no mercado, é o Plano Instituído. "Nesse caso, a empresa disponibiliza um plano de previdência para os seus colaboradores e ajuda a formar a poupança. Em geral, a cada real que o empregado paga, a empresa ajuda com mais um real", diz o executivo. A outra modalidade é conhecida como de Planos Averbados. "A empresa oferece o plano de previdência para os seus empregados, mas não colabora na formação da poupança. A empresa só desconta a contribuição da folha de pagamento e repassa para a instituição financeira." Uma desvantagem poderia ser o desligamento do funcionário, mas o sistema de planos empresariais tem solução para o impasse. "Mesmo desligado, o funcionário pode manter o plano nas mesmas condições, com todos os benefícios", afirma Guadagnoli.

coletivos. São permitidas exclusivamente para os empregados de uma empresa e aos servidores da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios, denominados patrocinadores; e para os associados ou membros de pessoas jurídicas de caráter profissional, classista ou setorial, denominados instituidores. Os fundos de pensão surgi-

ram no Brasil nos anos 1960, com o objetivo de resolver diversas pendências trabalhistas de funcionários de empresas estatais. Com o avanço da legislação, ao longo do tempo, as entidades de previdência fechada passaram a ser obrigadas a seguir as diretrizes estabelecidas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) na Resolução 3.121, de 25 de setembro

de 2003, no que se refere à aplicação dos recursos dos planos de benefícios. Elas também são regidas pela Lei Complementar 109, de 29 de maio de 2001. O maior fundo de pensão do País é hoje a Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (Previ), que ocupa a 24ª colocação no ranking mundial dos fundos de pensão, segundo a publicação

norte-americana Pensions & Investments, especializada no setor. A Previ mantém o posto de maior fundo de pensão da América Latina, com ativos próximos a R$ 160 bilhões apurado ao final de março. Outros grandes fundos de pensão de estatais e órgãos ligados ao governo são Centrus (BC), Petros (Petrobras) e Postalis (Correios). (DC)

Melhoramentos Sul do Pará S.A.

Companhia Melhoramentos Norte do Brasil

CNPJ nº 49.333.800/0001-13 - NIRE 35.3.00190.335 Ata da Assembléia Geral Extraordinária Realizada em 31 de Agosto de 2012 Data,Hora e Local: Aos 31 dias do mês de agosto de dois mil e doze, às 10:30 horas, no prédio da sede social, na Rua São Bento, nº 329, 12º andar, nesta Capital. Presença: Acionistas representando 99,66% do capital social, conforme as assinaturas lançadas no Livro de Presença de Acionistas, atendendo a convocação efetuada de conformidade com o art.124 da Lei nº 6.404/76.Mesa: Dr.Sérgio Ricardo Nutti Marangoni, como Presidente, eleito entre os acionistas presentes, e Dr.Felipe Hannickel Souza, como Secretário.Ordem do Dia: (a) Proposta de aumento do capital social da Companhia; (b) Discussão e deliberação acerca da conversão da totalidade das ações preferenciais (Classes “A”e “B”) da Companhia em ações ordinárias, na proporção de uma ação ordinária para cada ação preferencial do capital social da Companhia e (c) Alteração do endereço da sede da Companhia, com a consequentealteração do artigo 2º do Estatuto Social da Companhia.Deliberações: Os acionistas presentes, deliberaram por unanimidade: (a) aumentar o capital social da Companhia em R$3.794.255,08 (três milhões, setecentos e noventa e quatro mil, duzentos e cinquenta e cinco reais e oito centavos), passando o capital social, já totalmente integralizado, dos atuais R$ 15.300.000,00 (quinze milhões e trezentos mil reais), dividido em 135.524.203.935 (cento e trinta e cinco bilhões, quinhentas e vinte e quatro milhões, duzentas e três mil e novecentas e trinta e cinco) ações nominativas, sem valor nominal, sendo 26.270.842.831 (vinte e seis bilhões, duzentos e setenta milhões, oitocentos e quarenta e dois mil e oitocentos e trinta e uma) ações ordinárias nominativas, sem valor nominal; 68.777.896.096 (sessenta e oito bilhões, setecentas e setenta e sete milhões, oitocentas e noventa e seis mil e noventa e seis) ações preferenciais classe “A” e 40.475.465.008 (quarenta bilhões, quatrocentas e setenta e cinco milhões, quatrocentas e sessenta e cinco mil e oito) ações preferenciais classe “B” para R$19.094.255,08 (dezenove milhões, noventa e quatro mil, duzentos e cinquenta e cinco reais e oito centavos), dividido em 514.949.711.935 (quinhentos e quatorze bilhões, novecentos e quarenta e nove milhões, setecentos e onze mil, novecentas e trinta e cinco) ações nominativas, sem valor nominal, sendo 405.696.350.831 (quatrocentos e cinco bilhões, seiscentos e noventa e seis milhões, trezentas e cinquenta mil, oitocentas e trinta e uma) ações ordinárias nominativas, sem valor nominal;68.777.896.096 (sessenta e oito bilhões, setecentas e setenta e sete milhões, oitocentas e noventa e seis mil e noventa e seis) ações preferenciais classe “A” e 40.475.465.008 (quarenta bilhões, quatrocentas e setenta e cinco milhões, quatrocentas e sessenta e cinco mil e oito) ações preferenciais classe “B”, mediante a emissão de 379.425.508.000 (trezentas e setenta e nove bilhões, quatrocentas e vinte e cinco milhões, quinhentas e oito mil) novas ações ordinárias nominativas e sem valor nominal, totalmente subscritas e integralizadas na forma do Boletim de Subscrição constante do Anexo I à presente Ata. Todos os acionistas presentes manifestaram sua concordância quanto ao número e preço das ações emitidas, respeitando-se o direito de preferência e a posição acionária de cada um, tendo sido homologado o aumento de capital levado a efeito; (b) aprovar a conversão da totalidade das 109.253.361.104 (cento e nove bilhões, duzentas e cinquenta e três milhões, trezentas e sessenta e uma mil, cento e quatro) ações preferenciais, sendo 68.777.896.096 (sessenta e oito bilhões, setecentas e setenta e sete milhões, oitocentas e noventa e seis mil e noventa e seis) ações preferenciais classe “A” e 40.475.465.008 (quarenta bilhões, quatrocentas e setenta e cinco milhões, quatrocentas e sessenta e cinco mil e oito) ações preferenciais classe “B”, em ações ordinárias, na proporção de uma ação ordinária para cada ação preferencial do capital social da Companhia, respeitado o direito de retirada dos atuais detentores de ações preferenciais, de acordo com o disposto no artigo 137, inciso I, da Lei nº 6.404/76. Consequentemente, o número de ações ordinárias, nominativas e sem valor nominal, representativas do capital social, passa dos atuais 405.696.350.831 (quatrocentos e cinco bilhões, seiscentos e noventa e seis milhões, trezentas e cinquenta mil, oitocentas e trinta e uma) para 514.949.711.935 (quinhentos e quatorze bilhões, novecentos e quarenta e nove milhões, setecentos e onze mil, novecentas e trinta e cinco). Em razão do aumento do capital social da Companhia; da conversão das ações preferenciais (Classes “A” e “B”) em ações ordinárias, o caput do Artigo 5º do Estatuto Social da Companhia passa a ter a seguinte nova redação: “Artigo 5º. O capital social é de R$19.094.255,08 (dezenove milhões, noventa e quatro mil, duzentos e cinquenta e cinco reais e oito centavos), totalmente integralizado, dividido em 514.949.711.935 (quinhentos e quatorze bilhões, novecentos e quarenta e nove milhões, setecentos e onze mil, novecentas e trinta e cinco) ações, todas ordinárias nominativas e sem valor nominal”;(c) alterar o endereço da sede social da Companhia, que que passará de“Rua São Bento, 329, 11º andar, CEP 01011-902, na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo” para “Rua dos Pinheiros, 610, 6º andar, conjuntos 65 e 66, Pinheiros, CEP 05422-001, na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo”, passando o artigo 2º do Estatuto Social da Companhia a viger com a seguinte e nova redação: “Artigo 2º. A Companhia tem sede e foro na Capital do Estado de São Paulo, na Rua dos Pinheiros, 610, 6º andar, conjuntos 65 e 66, Pinheiros, CEP 05422-001, onde funcionará seu escritório administrativo, podendo, por deliberação da Diretoria, respeitadas as prescrições e normas legais, abrir ou fechar, em qualquer parte do território nacional e internacional, filiais, subsidiárias, agências, armazéns, sucursais, escritórios ou quaisquer outras dependências. Lavratura da Ata e Encerramento: Nada mais havendo a tratar e ninguém pedindo a palavra, o Presidente suspendeu os trabalhos da Assembléia até a lavratura desta ata na forma sumária, que foi lida, achada conforme e por todos assinada.São Paulo, 31 de agosto de 2012.Presidente: Dr.Sérgio Ricardo Nutti Marangoni;Secretário: Dr.Felipe Hannickel Souza.Companhia Melhoramentos Norte do Paraná, Companhia Melhoramentos Norte do Brasil, Caiuá Participações Ltda. (pp. Dr. Sérgio Ricardo Nutti Marangoni/Dr. Felipe Hannickel Souza). Secretário - Dr. Felipe Hannickel Souza. JUCESP nº 397.489/12-2 em 13/09/2012. Gisela Simiema Ceschin - Secretária Geral.

CNPJ nº 14.920.540/0001-06 - NIRE 35.300.108.019 Ata da Assembléia Geral Ordinária e Extraordinária Realizada em 31 de Agosto de 2012 Data, Hora e Local: Aos trinta e um dias do mês de agosto de dois mil e doze, às 11:00 horas, no prédio da sede social, na Rua São Bento, nº 329, 12º andar, nesta Capital.Presença: Acionistas representando 99,99% do capital social, conforme as assinaturas lançadas no Livro de Presença de Acionistas, atendendo a convocação efetuada de conformidade com o art.124 da Lei nº 6.404/76.Mesa: Dr.Sérgio Ricardo Nutti Marangoni, como Presidente, eleito entre os acionistas presentes, e Dr. Felipe Hannickel Souza, como Secretário. Ordem do Dia: (a) Grupamento das ações representativas do capital social da Companhia, nos termos do art. 12 da Lei nº 6.404/76, na proporção de 3.000 (três mil) ações para 1 (uma) ação; (b) Subscrição de valores pelos acionistas detentores de frações de ações para perfazer uma ação por inteiro; (c) Alteração do artigo 5º do Estatuto Social, para registrar a nova quantidade de ações representativas do capital social da Companhia e(d)AlteraçãodoendereçodasededaCompanhia,comaconsequentealteraçãodoartigo2ºdoEstatutoSocialdaCompanhia.Deliberações: Os acionistas presentes deliberaram por unanimidade: (a) aprovar, sem restrições, a operação de grupamento das ações representativas do capital social da Companhia, na proporção de 3.000 (três mil) ações para 1 (uma) ação, conforme justificativa e procedimentos detalhados no Relatório de Justificativa da Proposta de Grupamento de Ações que compõe o Anexo I à presente Ata, nos termos do art. 135, §3º da Lei 6.404/76, passando, portanto, o capital social da Companhia no valor de R$ 9.130.000,00 (nove milhões, cento e trinta mil reais), atualmente dividido em 2.727.694.642 (dois bilhões, setecentas e vinte e sete milhões, seiscentas e noventa e quatro mil, seiscentas e quarenta duas) ações ordinárias, nominativas e sem valor nominal para 909.231 (novecentos e nove mil, duzentas e trinta e uma). Ato contínuo, os Acionistas deliberaram conceder o prazo de 30 (trinta) dias, contados da presente data, para que os acionistas que detiverem frações de ações diante da presente operação e desejarem permanecer na Companhia, a seu livre e exclusivo critério, componham suas frações, em moeda corrente nacional, completando o valor de uma ação inteira considerando o valor atribuído em razão do patrimônio líquido negativo na data do balancete especialmente levantado para este fim encerrado em 31/07/2012, correspondente à quantia de R$30,00 (trinta reais), que compõe o Anexo II à presente Ata, de modo que suas ações não gerem frações após o processo de grupamento.Após o prazo concedido para ajuste das posições acionárias, aos Acionistas que não tenham manifestado interesse na complementação das frações de ações será disponibilizado, na tesouraria da Companhia, o valor atribuído em razão do patrimônio líquido negativo correspondente às suas frações de ações, sendo fixado o valor de R$0,01 (um centavo) por cada ação ordinária, nominativa e sem valor nominal atualmente detida na Companhia.Os Acionistas estabeleceram, ainda, que ao final do referido prazo, caso necessário, nova Assembleia será convocada para ajustar o valor do capital social com os valores eventualmente completados pelos Acionistas interessados em permanecer na Companhia. Ficam ratificados todos os atos praticados pela Diretoria da Companhia já assumindo o grupamento ora aprovado;(b) os Acionistas COMPANHIA MELHORAMENTOS NORTE DO PARANÁ, sociedade empresária anônima, com sede na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, na Rua São Bento, 329, 11º andar, inscrita no CNPJ/ MF sob o nº 61.082.962/0001-21, com seus atos constitutivos registrados na JUCESP sob o NIRE 35.300.026.438 e CAIUÁ PARTICIPAÇÕES LTDA., sociedade empresária limitada, com sede na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, na Rua São Bento, nº 329, 11º andar, inscrita no CNPJ/MF sob o nº.61.083.002/0001-86, com seus atos constitutivos arquivados na JUCESP sob o NIRE 35.226.727.717, ambos detentores de frações de ações, presentes à assembleia, neste ato subscrevem, respectivamente, as quantias de R$ 17,82 (dezessete reais e oitenta e dois centavos) e R$ 26,08 (vinte e seis reais e oito centavos) para perfazer uma ação por inteiro, com base no valor patrimonial da Companhia; (c) em vista da operação de grupamento ora deliberada, os Acionistas decidem, por unanimidade, alterar o artigo 5º do Estatuto Social da Companhia para que passe a vigorar com a seguinte nova redação:“Artigo 5º. O capital social, totalmente integralizado, é de R$9.130.043,90 (nove milhões, cento e trinta mil e quarenta e três reais e noventa centavos), dividido em 909.231 (novecentos e nove mil, duzentas e trinta e uma) ações ordinárias, nominativas e sem valor nominal”; (d) alterar o endereço da sede social da Companhia, que que passará de “Rua São Bento, 329, 8º andar, CEP 01011-902, na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo” para “Rua dos Pinheiros, 610, 6º andar, conjuntos 65 e 66, Pinheiros, CEP 05422-001, na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo”, passando o artigo 2º do Estatuto Social da Companhia a viger com a seguinte e nova redação: “Artigo 2º. A Companhia tem sede e foro na Capital do Estado de São Paulo, na Rua dos Pinheiros, 610, 6º andar, conjuntos 65 e 66, Pinheiros, CEP 05422-001, onde funcionará seu escritório administrativo, podendo, por deliberação da Diretoria, respeitadas as prescrições e normas legais, abrir ou fechar, em qualquer parte do território nacional e internacional, filiais, subsidiárias, agências, armazéns, sucursais, escritórios ou quaisquer outras dependências”. Lavratura da Ata e Encerramento: Nada mais havendo a tratar, determinou o Sr.Presidente que fosse lavrada esta ata, a qual, após lida, foi achada conforme e assinada, na forma de sumário dos atos ocorridos, conforme expressamente permitido pelo art. 130, § 1º, da Lei de Sociedades por Ações. São Paulo, 31 de agosto de 2012. (a.a) Dr. Sérgio Ricardo Nutti Marangoni, Presidente; Dr. Felipe Hannickel Souza, Secretário; Companhia Melhoramentos Norte do Paraná e Caiuá Participações Ltda. (pp. Sérgio Ricardo Nutti Marangoni e Felipe Hannickel Souza). Secretário - Dr. Felipe Hannickel Souza. JUCESP nº 397.488/12-9 em 13/09/2012. Gisela Simiema Ceschin - Secretária Geral.

Companhia Melhoramentos Norte do Paraná CNPJ nº 61.082.962/0001-21 - NIRE 35.300.026.438 Ata da Assembléia Geral Extraordinária Realizada em 31 de Agosto de 2012 Data, Horário e Local: Aos 31 dias do mês de agosto de 2012, às 11:30 horas, no endereço da sede da Companhia na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, na Rua São Bento, 329, 12º andar, Centro, CEP 01011-902. 2. Convocação e Presenças: Acionistas representando mais que o mínimo legal, correspondente a 91,92% do capital social, conforme assinaturas lançadas no Livro de Presença de Acionistas, atendendo a convocação efetuada em conformidade com o art.124 da Lei nº 6.404/76.3.Mesa: Dr.Sérgio Ricardo Nutti Marangoni, Presidente e Dr. Felipe Hannickel Souza, Secretário. 4. Ordem do Dia: (a) Alteração do endereço da sede da Companhia, com a conseqüente alteração do artigo 2º do Estatuto Social da Companhia. 5. Deliberações: Após discussão, os acionistas deliberaram, por unanimidade, (a) alterar o endereço da sede social da Companhia, que que passará de“Rua São Bento, 329, 11º andar, CEP 01011-902, na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo” para “Rua dos Pinheiros, 610, 6º andar, conjuntos 65 e 66, Pinheiros, CEP 05422-001, na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo”, passando o artigo 2º do Estatuto Social da Companhia a viger com a seguinte e nova redação: “Artigo 2º. A Companhia tem sede e foro na Capital do Estado de São Paulo, na Rua dos Pinheiros, 610, 6º andar, conjuntos 65 e 66, Pinheiros, CEP 05422-001, onde funcionará seu escritório administrativo, podendo, por deliberação da Diretoria, respeitadas as prescrições e normas legais, abrir ou fechar, em qualquer parte do território nacional e internacional, filiais, subsidiárias, agências, armazéns, sucursais, escritórios ou quaisquer outras dependências. 6. Encerramento: Nada mais havendo a tratar, determinou o Sr. Presidente que fosse lavrada esta ata, a qual, após lida, foi achada conforme e assinada, na forma de sumário dos atos ocorridos, conforme expressamente permitido pelo art. 130, § 1º, da Lei de Sociedades por Ações. São Paulo, 31 de agosto de 2012. (a.a) Dr. Sérgio Ricardo Nutti Marangoni, Presidente; Dr. Felipe Hannickel Souza, Secretário; Caiuá Participações Ltda. (pp. Sérgio Ricardo Nutti Marangoni e Felipe Hannickel Souza); GTC Participações Ltda. (Sr. Gastão de Souza Mesquita); Sr. Gastão de Souza Mesquita; Sr. Antonio Paulo Vaz e Dr. Sérgio Ricardo Nutti Marangoni. Esta ata confere com a original. Secretário Dr. Felipe Hannickel Souza. JUCESP nº 412.267/12-3 em 20/09/2012. Gisela Simiema Ceschin - Secretária Geral.

FALÊNCIA, RECUPERAÇÃO EXTRAJUDICIAL E RECUPERAÇÃO JUDICIAL Conforme informação da Distribuição Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, foram ajuizados no dia 21 de setembro de 2012, na Comarca da Capital, os seguintes pedidos de falência, recuperação extrajudicial e recuperação judicial: Reqte: Aro Fomento Mercantil Ltda. - Reqdo: Zap Games e Entretenimento Comércio e Importação Ltda. Rua Herval,1344 - Belenzinho - 01ª V. Falências Recuperação Judicial Reqte: Trypine Indústria de Condutores Elétricos Ltda. - Reqte: Tryp Comércio Montagens e Instalações de Materiais Elétricos Ltda. - Reqdo.: Trypine Indústria de Condutores Elétricos Ltda. - Reqdo: Tryp Comércio Montagens e Instalações de Materias Elétricos Ltda. - Rua.: Jeronimo Coelho,621 Jardim Vila Formosa - 02ª V. Falências

Silmag Brasil Produtos Médicos Ltda EPP CNPJ 08.633.431/0001-05 NIRE 35221088562 Edital de Convocação Ficam convocados os sócios da SILMAG BRASIL PRODUTOS MÉDICOS LTDA EPP., com sede na Rua Tapiraí, 39, 51 e 63, São Paulo, SP, inscrita no CPNJ sob o nº 08.633.431/0001-05, com fundamento nos artigos 1.071, inciso I, 1.072, 1.073, inciso I, 1.078, todos do Código Civil e na cláusula oitava e seu parágrafo primeiro do contrato social, a comparecer em reunião de sócios a realizar-se no próximo dia 04 de outubro de 2012, na sede da Sociedade, às 14h30 horas, com o objetivo de tomar as contas dos exercícios encerrados em 31 de dezembro de 2010 e 31 de dezembro de 2011 e deliberar sobre as respectivas documentações, podendo ainda ser tratados outros assuntos de interesse dos sócios e da Sociedade. Carlos Andrés Magrini - Sócio. 22,25,26/09/2012

Destilarias Melhoramentos S.A. CNPJ/MF nº 45.777.166/0001-57 - NIRE 35.300.088.298 Assembleia Geral Extraordinária - Edital de Convocação Ficam os senhores acionistas da Destilarias Melhoramentos S.A. (“Companhia”) devidamente convocados a participarem, em primeira convocação, da Assembleia Geral Extraordinária que se realizará no dia 28 de setembro de 2012, às 11:00 horas, no prédio da sede da Companhia,localizada no Município de São Paulo,Estado de São Paulo,na Rua São Bento,nº 329,11º andar,a fim de deliberarem sobre a proposta de (a) Ajuste do valor do capital social da Companhia, com os valores eventualmente completados pelos Acionistas em decorrência do grupamento de ações, aprovado na Assembleia (AGE) realizada no dia 17/08/2012; (b) Retificação da redação do artigo 5º do Estatuto Social da Companhia; e (c) Alteração do endereço da sede da Companhia, com a consequente alteração do artigo 2º do Estatuto Social da Companhia.InformaçõesGerais:Emconformidadecomoartigo135,parágrafo3º,daLeinº6.404/76,encontram-seàdisposiçãodos acionistas, na sede social da Companhia, todos os documentos e informações necessários à deliberação das matérias previstas na ordem do dia. São Paulo, 19 de setembro de 2012 A Diretoria

ANUNCIE

3180 3175


DIà RIO DO COMÉRCIO

20 -.ECONOMIA/LEGAIS

e

sĂĄbado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012

Nossa meta Ê difundir e garantir a educação financeira da população. Fernando Cosenza, diretor de Sustentabilidade da BVS

conomia

ParaisĂłpolis acerta suas contas

ImpostĂ´metro atinge hoje R$ 1,1 trilhĂŁo

Comunidade de Paraisópolis recebe de braços abertos a campanha "O Brasil acerta suas contas" Paula Cunha

O

Chico Ferreira / LUZ

A

campanha nacional "O Brasil acerta suas contas" foi lançada na última sexta-feira pela Boa Vista Serviços (BVS), administradora do Serviço Central de Proteção ao CrÊdito (SCPC), em Paraisópolis, na capital paulista. A Escola TÊcnica Estadual (Etec) Paraisópolis recebeu a estrutura criada pela BVS. A comunidade do entorno procurou o espaço para negociar suas pendências financeiras em atraso e aprendeu liçþes sobre educação financeira. "É o crÊdito que realiza os sonhos das famílias brasileiras. A oferta não Ê a responsåvel pela inadimplência, mas sim a falta de consciência de parte da população ao usar. Ela estå aprendendo agora a utilizar este instrumento. Por isso, lançamos a campanha em nível nacional. Nossa meta Ê difundir e garantir a educação financeira da população. A inadimplência não beneficia ninguÊm", explicou Fernando Cosenza, diretor de Sustentabilidade da BVS. A Cartilha do Orçamento DomÊstico foi distribuída a todos os visitantes. Ação comunitåria – Durante a semana, os moradores do entorno da Etec Paraisópolis receberam informaçþes sobre a cartilha. A União dos Moradores e do ComÊrcio do bairro realizou açþes nos pontos comerciais mais importantes para alertar a população local so-

JosÊ Elia, pedreiro, sai contente da EtecParaisópolis: pendências financeiras ficaram no passado. bre a campanha e a oportunidade de renegociação das dívidas. Joildo Santos, presidente da União dos Moradores, ressaltou a importância de aproximar credores e consumidores em um ambiente favoråvel. "As diminuiçþes dos juros obtidas aqui são positivas e ajudam a quem quer saldar suas dívidas", disse. Segundo ele, as pessoas enfrentam muitas dificuldades em razão dos juros sobre juros mais as taxas cobradas, alÊm da falta de experiência delas no uso das modalidades de crÊdito existentes. Para ele, a Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e a BVS estão ajudando as pessoas a se reabilitarem e ainda indicam os

caminhos do consumo consciente e responsåvel. Oportunidade – O pedreiro JosÊ Elia decidiu aproveitar a oportunidade para refinanciar seus dÊbitos com o Bradesco e a Eletropaulo que cresceram após ele ter ficado três meses sem receber da empresa na qual pediu demissão. Sobrevivendo com bicos temporårios, agora ele conseguiu regularizar as contas, limpar o nome e sair dessa difícil situação – jå que a esposa e o filho mais velho não estão trabalhando. Sem revelar quanto obtÊm com suas atividades, ele apenas contou que as dívidas de 1,7 mil e de R$ 800 que tiravam o sono foram parceladas.

A diarista Luziene de Jesus dos Santos foi outra beneficiada pela campanha em Paraisópolis. Ela estå empregada, mas teve dificuldades para pagar a tarifa de energia elÊtrica, que, segundo ela, subiu de R$ 60 no ano passado para R$ 200 nos últimos meses. O aumento acabou comprometendo o orçamento domÊstico. " As despesas com alimentação, roupas e transporte da minha filha para a creche são altas e não podem ser adiadas", explicou. Luciene comemorou o nome limpo e pretende voltar a adquirir produtos para sua casa no início do ano, seguindo as regras da Cartilha do Orçamento DomÊstico.

14ÂŞ VARA CĂ?VEL-14Âş OFĂ?CIO CĂ?VEL INTIMAĂ‡ĂƒO. PRAZO DE 20 DIAS. PROC. NÂş 583.00.2005.045151-5 (NÂş DE ORDEM 701/ 2005). A DrÂŞ. Glaucia Lacerda Mansutti, JuĂ­za de Direito da 14ÂŞ Vara CĂ­vel da Comarca da Capital, na forma da lei, etc... FAZ SABER a PROCIVIL CONSTRUÇÕES LTDA., CNPJ/MF 62.058.136/0001-00 e a SEBASTIĂƒO MACIEL FILHO, CPF/MF 875.336.858- 49, que pelo presente edital, expedido nos autos da AĂ‡ĂƒO MONITĂ“RIA que lhes requer BANCO BRADESCO S/A., ficam intimados para no prazo de 15 dias, a fluir apĂłs o decurso do prazo de 20 dias supra, pagarem a quantia de R$ 49.131,15 (fls.119), sob pena de multa de 10%, bem como de penhora em tantos de seus bens quantos bastem para garantia da execução. Encontrando-se os executados em lugar ignorado, foi determinada a intimação por edital, em virtude do que expediuse o presente, que serĂĄ afixado e publicado na forma da lei. SĂŁo Paulo, 16 de agosto de 2012.

EDITAL DE CITAĂ‡ĂƒO Processo nÂş: 0605514-95.2008.8.26.0003 Classe: Assunto: Procedimento SumĂĄrio - Prestação de Serviços Requerente: Instituto Lumen Vita S/C Ltda. Requerido: Maria LuĂ­sa Neves. EDITAL DE CITAĂ‡ĂƒO - PRAZO DE 20 DIAS. PROCESSO NÂş 0605514-95.2008.8.26.0003. O(A) Doutor(a) Marco Antonio Botto Muscari, MM. Juiz(a) de Direito da 4ÂŞ Vara CĂ­vel, do Foro Regional III - Jabaquara, da Comarca de SĂŁo Paulo, do Estado de SĂŁo Paulo, na forma da Lei, etc. Faz Saber a Maria Luisa Neves, RG 11.901.019-7 SSP/SP e CPF/MF 011.541.628-50, que Instituto Lumen Vita S/C Ltda, lhe ajuizou ação de Proc. SumĂĄrio, convertido em Rito OrdinĂĄrio, para a cobrança de R$ 8.278,99 (nov/08), relativa ao contrato de prestação de serviços educacionais, que se acha em atraso com as mensalidades nos meses de fevereiro, abril, maio, junho, agosto, setembro, outubro, novembro e dezembro de 2006. Estando a rĂŠ em lugar ignorado, foi deferida a citação por edital, para que no prazo de 15 dias, a fluir apĂłs o prazo supra, conteste a ação, sob pena de revelia, presumindo-se como verdadeiros os fatos. SerĂĄ o edital, afixado e publicado na forma da lei. SĂŁo Paulo, 18/09/2012.

Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) alcançarå hoje, por volta das 15 horas, R$ 1,1 trilhão em impostos federais, estaduais e municipais pagos por todos os brasileiros desde 1º de janeiro deste ano. Em 2011, o Impostômetro chegou a R$ 1,1 trilhão no dia 7 de outubro. Jå em 2010, o painel registrou o mesmo valor apenas em 15 de novembro. O presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e da Federação das Associaçþes Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), RogÊrio Amato, acredita que as desoneraçþes tributårias promovidas pelo governo são positivas, mas não suficientes. "O cenårio econômico geral estå positivo, mas o montante dos impostos pagos ainda Ê elevado, visto que a arrecadação continua crescendo acima

do desempenho do nosso Produto Interno Bruto (PIB). No primeiro semestre crescemos apenas 0,6%. Por conta disso, o setor privado continua transferindo recursos para sustentar o setor público, deixando de investir o necessårio para se modernizar, ganhar produtividade e competitividade. AlÊm disso, o custo da burocracia para as empresas pagarem seus impostos Ê muito pesado, sobretudo paras as pequenas e mÊdias." O Impostômetro da ACSP deve ultrapassar a marca de R$ 1,6 trilhão atÊ o último dia do ano. Pelo hotsite www.horadeagir.com.br o cidadão pode pressionar os deputado federais, com o envio de mensagens e link direto, para a votação do projeto de lei 1472/2007, que determina que o valor dos impostos seja discriminado nas notas fiscais.

Reprodução DC

Hora de Agir. É o hotsite para se manifestar contra a tributação.

Edital de Citação. Prazo de 20 dias. Proc. 361.01.2009.020376-9, nº de Ordem 2280/2009. O Dr. Marcos Alexandre Santos Ambrogi, Juiz de Direito da 4ª Vara Cível do Foro da Comarca de Mogi das Cruzes / SP, na forma da lei, etc. Faz saber a Espolio de Pedro Antonio Martins de Oliveira, na pessoa dos pais do falecido, que Clovis Barbosa Duarte ajuizou a ação Ordinåria objetivando declarar nula a nota promissória emitida em 10/10/2008 com vencimento para 10/11/2008 no valor de R$ 185,00 e cancelar a restrição apontada no nome do autor junto ao CCF, SCPC, SERASA e demais órgãos de proteção ao credito. Foi deferida a citação por edital para que em 15 dias, para contestar a presente ação, sob pena de ser-lhe aplicada a pena de confissão quanto à matÊria de fato e decretada sua revelia, não havendo qualquer manifestação, serão presumidos verdadeiros os fatos apresentados na petição inicial. SP, 24/08/2012.

                  !  "#$ %& '( )*  !   + ,  -.&  /      '*01 (  2   &(  / 13   4*

  / 5 ( 6* 781"7"9" '%"!71": !% %8178 19 %;7;( &# <* * *  '= ( . 

3  ;>  ( .3   ?  ?&    ?    . *( 2     ? ( &.   $ 2    &.   ( 2     $   3 ( &   .&  ;> (5(  ?$ %  @*  &*$ $ ( 2 2   *  ? & ?  6*(  ?    5 (    2&   *? ( ?$*  ? ?&(     $ &$ * 2  3 $( 3 ?  *   ?&    -*& A*. <*&(        ( &- B3C  BC    1 0  ?  &( 2A  ?*3&  2   & D

EDITAL DE CITAĂ&#x2021;Ă&#x192;O DE MĂ RIO DE ABREU, portador do RG nÂş 23.328.785-1/SP e do CPF nÂş 263.649.948-82, expedido nos autos da ação de rescisĂŁo contratual c.c. reintegração de posse nÂş 1400/2009, ajuizada pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de SĂŁo Paulo â&#x20AC;&#x201C; C.D.H.U., com prazo de vinte dias. O Dr. Marco AurĂŠlio Stradiotto de Moraes Ribeiro Sampaio, Juiz de Direito da Terceira Vara CĂ­vel de JundiaĂ­, na forma de lei, etc., FAZ SABER a MĂĄrio de Abreu que por este JuĂ­zo tramita o Processo nÂş 1400/09, movida pela CDHU, cujo teor da petição inicial, em resumo, visa Ă  rescisĂŁo do contrato celebrado entre as partes para aquisição do imĂłvel objeto da demanda, a saber: o Apartamento nÂş 33-B, localizado na Rua Uva Niagara, nÂş 1155, Bloco 79, nesta cidade, pela inadimplĂŞncia financeira por parte do rĂŠu e ocupação irregular. Assim, a Autora requer a desconsideração do vĂ­nculo jurĂ­dico e a reintegração na posse do imĂłvel. Estando o Requerido em local incerto e nĂŁo sabido, expede-se o presente edital com prazo de 20 dias, que serĂĄ publicado e afixado na forma de lei, pela qual FICA ADVERTIDO O RĂ&#x2030;U DE QUE, FINDO O PRAZO DO EDITAL, NĂ&#x192;O SENDO CONTESTADA A AĂ&#x2021;Ă&#x192;O, NO PRAZO DE 15 (QUINZE) DIAS, PRESUMIRSE-Ă&#x192;O ACEITOS COMO VERDADEIROS OS FATOS ARTICULADOS PELA REQUERENTE. Dado e passado nesta cidade e Comarca de JundiaĂ­, 3Âş OfĂ­cio CĂ­vel de Justiça, aos 14/09/2012. Eu, Adriano RogĂŠrio Trentini, escrevente, digitei. MARCO AURĂ&#x2030;LIO STRADIOTTO DE MORAES RIBEIRO SAMPAIO - JUIZ DE DIREITO.

%&   ?     ( A?  *  :  9*?( ?       919   : !*   & k 6* : @ w3( '' )*   !   + ,   ;$  y3&(  /   & -.&(      1{ :9w(  %  1 *&(  2   w(  / 13  ; < /&#(  0& <(     &. ( /&  8$#$& |

 &. ( :$#   &. ( :*   4& }&   &. (  ' ( 8&&~  &.  ' ( & #  ' *( 8~  &.  ' *( )y&  &.  }

( 1 :# }

( %* }

( :*$* }

 }

( : #* w :

*( '  w* }

 :

*( '0  4  /$* ( '  w*  }

 /$* ( : }*  ? 4( '  ; }

 4( @* *(  ( #( .*  ( 3  * Â&#x20AC;<*$ * * ( 6* : '  :* ( & :*    & ;3  :*  <* *    **?( .  &   - 3   * *Â&#x20AC;   :?    ( }& (   *  ?.  %2- 7*( &&   ;* 73@( ( 1 *&( 1 (  0  A&*.   ( Â ( 0  &   ( Â ( 

?&#  2  &  ( Â&#x201A;(  3*      ( &$ ?   ?-2  ?   &$& %   ( A?  ?  & ?    *?  ? (  ?    5 6*  (  2&* ?=  ?     (   2( 3 ?  ? *   .    2  *& ?& *  1 0  ?  &( ? A ( 2A  ?*3&  2   & D

1ÂŞ VARA CĂ?VEL DO FORO REGIONAL VI - PENHA DE FRANĂ&#x2021;A EDITAL DE INTIMAĂ&#x2021;Ă&#x192;O - PRAZO DE 20 DIAS. PROCESSO NÂş 0832864-36.2006.8.26.0006. O(A) Doutor(a) Anderson Antonucci, MM. Juiz(a) de Direito da 1ÂŞ Vara CĂ­vel, do Foro Regional VI - Penha de França, da Comarca de de SĂ&#x192;O PAULO, do Estado de SĂŁo Paulo, na forma da Lei, etc. FAZ SABER a(o) FAUZE NACLE HAMUCHE, RG. nÂş 4.672.132-0, ELI FAUZI HAMUCHE, RG. nÂş 16.269.551-2 e CPF/MF 536.657.328-91 (comum), que pelo presente edital, expedido nos autos dos Embargos Ă&#x20AC; Execução que os mesmos requereram contra CENTERLESTE EMPREENDIMENTOS COMERCIAIS LTDA. Encontrando-se os embargantes em lugar ignorado, foi deferida a INTIMAĂ&#x2021;Ă&#x192;O, por EDITAL, para que, no prazo de 15 dias, que fluirĂĄ apĂłs o decurso do prazo de 20 dias, pagarem a quantia de R$158.198,80 (abril/2011, fls. 22) sob pena de multa de 10%, bem como da penhora de tantos bens quanto bastem para a garantia da execução. SerĂĄ o presente edital, por extrato, afixado e publicado na forma da lei, sendo este FĂłrum localizado na Rua Dr. JoĂŁo Ribeiro, 433, 5Âş andar - Sala 501, Penha de França - CEP 03634-010, Fone: 1120936612r6004, SĂŁo Paulo-SP. SĂŁo Paulo, 10 de agosto de 2012.

%&  +  +     7&  3 =.&  ?    A* %4w% ':;: }%8%ww7 ':;7""7  / 5 ( 3   ? ? 0  w97Â&#x192; :9w !% };7""Â&#x201E; 8:8Â&#x2026; :117}: /:;%1 !% };7" 7Â&#x192;Â&#x192;Â&#x201E; )1Â&#x2020; /%;8:8! :Â&#x192;Â&#x192;7Â&#x201E; 1:; w97Â&#x192; ':;"781 !% :8!;:!%    ( A -  *    = (                (  *  + ,  -.&  / * ;$& 77 Â&#x2021; 1 :  ?     5  :*  : '=     2  %A*( 6*  ? k1} }:8| };:17w 1: Â&#x2C6; }:8 '9w"7 w 8 )       !  && w? } 3  1* ( )*  !    ,  -.&  /= *     73y1 (  2   &(  /:Â&#x192; 1:}%; 6*(  2*&    $ :     $*& ?& . 1' 5   ")1 (  .@  Â&#x192;9|%;':8 w%7wÂ&#x2030;%1 Â&#x160;Â&#x160;Â&#x160; *Â&#x2039; 3 ? &  &&Â&#x152; &( &. 0  ?y3& ? $  .  

  +   -     8.3       Â? # (         8.3       Â? # (  $  6*   .& $*& * *?    .&( 2  <0 $ ?   +   -     8.3       Â?  # (         8.3       Â? (   #< &  +(   6*  3    $*  6*   (    & 2    Â&#x201A;  .&  .& :           . 1'  5   =.& 3A  ( 2  Â&#x152;  .   ?  & 7'Â&#x17D;,%71Â?   & 3  Â?  =.& *  3

 , (  * 3  *-?(  * 0   

   ( Â (    $* .  2 Â&#x152;Â?       $* ?&   $ ?  1 *&( @    ( .  *&  ?Â&#x201E;    ( $* ?&    $ ?  1 *&( .  =  ,  ;*.( @    (    Â? 6* ( $* @    5(    0     ( .  :Â&#x20AC; '&6*  Â&#x201E;    5( $* Â?   @     .    :Â&#x20AC; '&6*  Â&#x201E;     $* ?& =

$  ? ? *  ( @      (    0     ( .    A  :Â&#x20AC; w?Â&#x201E;     @     (    0     ( 2   } ,  (     $* Â? 6*  .  ' & ,   ;*.(    (  $*  6*  @    (    0     : .  : ( :&3   &  4= Â&#x201E;    ( $* .  :   4= ( :Â&#x20AC; 1    $  %  ,  ( @     Â?  ( $* @    5(    0     ( .   %  ,  (    5 ?$ Â? * ( $* ?& =

$( .  .- ,    :Â&#x20AC; ; $* w?( @    ( $* Â? 6*  ? *  ( @    ( .  :Â&#x20AC; ; $* w? !   ( $*  $   ?  1 *&( @      & ( .  A  :Â&#x20AC; ; $* w?( 

  0  &   ( Â  13 3<   *&    ;7  73y Â&#x2018;;%: "":w .& Â? ;>   (  :,:w7:Â&#x2019;Â&#x2030; !% :;"% 7!%:w Â&#x201C; ! }%'Â? ;> 5 ( 1     &  @ 3  ( 6*  0 *&     2. && 8!7Â&#x2019;Â&#x201D;%1 !% ,%8!:Â? ?-.   Â&#x160;Â&#x160;Â&#x160; *Â&#x2039; 3  w%7w%7;Â?  &&  0 &  ?& && ( /3 Â&#x192;*Â&#x2039; ( )9%1  ( !  &( )9%1    )# }&3  1&.( )9%1  5( ?# ?& $  &&  '*  Â&#x192;*Â&#x2039; ( )9%1   :4:'%8"  ;%7} !% :;;%':":Â&#x2019;Â&#x2030;   ?   3 

( .   ?  .@  $*  ?= <*&  }  } & 1: 3  * $Â&#x2022; *  .@   Â&#x160;Â&#x160;Â&#x160;333  ?     #   &   &&( 3  . 0  ?    w&   .@  ?$  #    30 ( ! * "%! Â&#x2021; " 2 Â&#x2022; %& Â&#x20AC; !?-.&(  ?    @  *  y&    

  &&    w&  2&Â? '*  Â&#x192;*Â&#x2039;  Â&#x2021;  /    55 ( } 7y( :$Â&#x2022; 5(   % @ 5 #  ?=  

  w&(  

 3 0 * &   *Â&#x152; ?  ?= Â&#x2021;

 ?   3  &   2*  ?= !

  ?    6* 

 # &   ?=( & 2   0 #  '' )*-  ? ?   ?&   &$ 3-. :  .  $  0  5Â&#x201A; 3   .&  

(   &*  .&  & : 

  0 2  ?$  ?     #   ?  ?& 

 2  Â&#x152;  ?$   ;%'7Â&#x2019;Â&#x2030; !: %Â&#x2013;%9Â&#x2019;Â&#x2030;Â? 1   A*  ( ?=  ?*3&  &  ?-$ 2( ?$  -.   <* * &  3 (  2    $ 5(  =$   .&( . 0 ?  @    #  $ ?   &&(  $* ? 3=   2  ?$ ?#  ? 2   A?  6* Â?   A*(  . ?  & 2&  *  ? & $  8 ( . 0  A* ?$  ? Â&#x2014; *&   -.(  <* ( *( # 0  .-    .  w&  2&  5Â&#x201A;  ?  3   .& ?$ -. A6Â&#x2DC;  :;!Â? 1 2       ? ( . 0  A*     ?  .*&$ * ?& &&  

?  5Â&#x201A;  ?  3   .&   !Â&#x2122;,7!:1 % %1w:;%7'%8"1Â? & ?   2  . 

 Â? ( *   =   &&  2( &&   :. :$@&(  (   ( k$=?&( ?& Â&#x2021; 1 ( * ( ?& &2     &Â? Â&#x161; *Â&#x2039; 3 /  A*( 78"7':!  $Â&#x152; *? (   < &&  ?    ?& 8   * #. *  * * ?  <*&$ Â&#x203A;%.* Â&#x20AC;* 3   =.( 

  ?   

Â&#x203A;( A .* @3  7 "97";   A  ? 6*   *3 $  .&  

        ( B?*C  ? 0$ 2 y(  "8(  ?   A  ?& 

 : .  0 2*   0 B  ?*C     .  6*    1 0  ?  &( ? A ( 2A  ?*3& 2   & 73y(   :$    D


sábado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012

DIÁRIO DO COMÉRCIO

ECONOMIA/LEGAIS - 21

AVISO DE ABERTURA DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 094/2012. A Prefeitura do Município de Jaguariúna, através de sua Pregoeira, torna público e para conhecimento dos interessados que se encontra aberto nesta Prefeitura, PREGÃO Nº 094/2012, cujo objeto é a aquisição de Aparelho de Raio X Odontológico, conforme especificações descritas no Edital. A data para o credenciamento e o recebimento dos envelopes se dará no dia 05 de Outubro de 2012 às 09:00 horas. O Edital completo poderá ser consultado e adquirido no Departamento de Gestão de Suprimentos e Qualidade – Divisão de Licitações e Contratos, sito à Rua Alfredo Bueno, 1235 – Centro – Jaguariúna/SP, no horário das 08:00 às 16:00 horas, pelo valor de R$ 13,00 (Treze Reais), ou obtido gratuitamente através do site www.jaguariuna.sp.gov.br, link Serviços a Empresas. Maiores informações poderão ser obtidas pelos telefones: (19) 3867-9780, com a Senhora Antônia Brasilino, (19) 3867-9801, com Lílian, (19) 3867-9825, com Aline; (19) 3867-9707, com Fernanda; (19) 3867-9786, com Elvis ou fone/fax (19) 3867-9779. Jaguariúna, 21 de Setembro de 2012. Antonia M. S. X. Brasilino Pregoeira

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

FDE AVISA: TOMADAS DE PREÇOS - TIPO TÉCNICA E PREÇO A FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE comunica às empresas interessadas que se acha aberta licitação para execução de Projeto Executivo: TOMADA DE PREÇOS Nº - OBJETO – QUANTIDADE DE PRÉDIOS - ÁREA TOTAL MÉDIA (M²)/PRÉDIO - PRAZO - ABERTURA DA LICITAÇÃO (HORA E DIA) 46/00633/12/02 - Elaboração dos Projetos Executivos de Hidráulica e Elétrica Referentes aos Sistemas de Segurança Contra Incêndio e Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas - SPDA - com Aprovação do Projeto Técnico no Corpo de Bombeiros - Região 1 - 28 - 1.553 - 720 - 09:30 - 25/10/2012. 46/00635/12/02 - Elaboração dos Projetos Executivos de Hidráulica e Elétrica Referentes aos Sistemas de Segurança Contra Incêndio e Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas - SPDA - com Aprovação do Projeto Técnico no Corpo de Bombeiros - Região 2 A - 37 - 2.605 - 720 - 10:00 - 25/10/2012. 46/00638/12/02 - Elaboração dos Projetos Executivos de Hidráulica e Elétrica Referentes aos Sistemas de Segurança Contra Incêndio e Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas - SPDA - com Aprovação do Projeto Técnico no Corpo de Bombeiros - Região 2 B - 36 - 1.684 - 720 - 10:30 - 25/10/2012. 46/00639/12/02 - Elaboração dos Projetos Executivos de Hidráulica e Elétrica Referentes aos Sistemas de Segurança Contra Incêndio e Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas - SPDA - com Aprovação do Projeto Técnico no Corpo de Bombeiros - Região 3 - 21 - 1.590 - 720 - 11:00 - 25/10/2012. 46/00640/12/02 - Elaboração dos Projetos Executivos de Hidráulica e Elétrica Referentes aos Sistemas de Segurança Contra Incêndio e Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas - SPDA - com Aprovação do Projeto Técnico no Corpo de Bombeiros - Região 4 - 12 - 1.652 - 720 - 11:30 - 25/10/2012. 46/00641/12/02 - Elaboração dos Projetos Executivos de Hidráulica e Elétrica Referentes aos Sistemas de Segurança Contra Incêndio e Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas - SPDA - com Aprovação do Projeto Técnico no Corpo de Bombeiros - Região 5 - 9 - 2.175 - 720 - 14:00 - 25/10/2012. 46/00642/12/02 - Elaboração dos Projetos Executivos de Hidráulica e Elétrica Referentes aos Sistemas de Segurança Contra Incêndio e Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas - SPDA - com Aprovação do Projeto Técnico no Corpo de Bombeiros - Região 6 - 35 - 1.911 - 720 - 14:30 - 25/10/2012. 46/00643/12/02 - Elaboração dos Projetos Executivos de Hidráulica e Elétrica Referentes aos Sistemas de Segurança Contra Incêndio e Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas - SPDA - com Aprovação do Projeto Técnico no Corpo de Bombeiros - Região 7 - 18 - 1.674 - 720 - 15:00 - 25/10/2012. 46/01038/12/02 - Elaboração de Projeto Executivo de Acessibilidade e Apresentação de Pasta Técnica Contemplando a Documentação Relativa ao Projeto Técnico de Segurança – Região 6 - 10 - 2.426 - 720 - 15:30 - 25/10/2012. As empresas interessadas poderão obter informações e verificar o Edital na SEDE DA FDE, na Supervisão de Licitações, na Av. São Luís, 99 - República - CEP: 01046-001 - São Paulo/SP ou através da Internet pelo endereço eletrônico www.fde.sp.gov.br. Os interessados poderão adquirir o Edital completo através de CD-ROM a partir de 24/09/2012, na SEDE DA FDE, de segunda a sexta-feira, no horário das 08:30 às 17:00 horas, mediante pagamento não reembolsável de R$ 40,00 (quarenta reais). Os invólucros contendo a Proposta Técnica, a Proposta Comercial e os documentos de Habilitação deverão ser entregues, juntamente com a Solicitação de Participação, a Declaração de Pleno Atendimento aos Requisitos de Habilitação, no Setor de Protocolo da Supervisão de Licitações - SLI na SEDE DA FDE, até 30 minutos antes da abertura da licitação. Esta Licitação será processada em conformidade com a LEI FEDERAL nº 8.666/93 e suas alterações, e com o disposto nas CONDIÇÕES GERAIS PARA A REALIZAÇÃO DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES DA FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE. As propostas deverão obedecer, rigorosamente, ao estabelecido no edital. ÁLVARO ROGÉRIO VEIGA GARCIA Respondendo pela Presidência Portaria FDE nº 122/2012

Lazam-MDS Corretora e Administradora de Seguros S.A. CNPJ/MF nº 48.114.367/0001-62 – NIRE 35.300.335.228 Assembléia Geral Extraordinária realizada em 02 de agosto de 2012 Data, Horário e Local: Em 02/08/2012, às 10 hs., na sede social, na Rua Doutor Fernandes Coelho, 85, 12º andar, São Paulo-SP. Convocação e Presenças: Dispensada a publicação de Editais de Convocação, conforme o disposto no Art. 124, § 4º da Lei nº 6.404/76, em razão de estarem presentes os acionistas titulares da totalidade das ações da Cia.. Mesa: O trabalho foi presidido pelo Sr. Hélio Pinheiro de Vasconcellos Novaes e secretariado pelo Sr. André Cardoso Tostes. Ordem do Dia: exame e votação das propostas de aumento de capital da Cia. pelas sociedades MDS, SGPS, S/A. e MDS Corretor de Seguros S.A. Deliberações: Os acionistas devidamente representados, por unanimidade de votos e sem quaisquer restrições, deliberaram: 1. Aumentar o capital social em R$ 2.485.000,00, mediante a criação de 82.833 novas ações ordinárias nominativas, sem valor nominal, para subscrição e integralização nas seguintes condições: (1) as novas ações ordinárias serão colocadas pelo preço de emissão de R$ 30,00 por ação, fixado acima do valor do patrimônio líquido da ação; (2) sendo o aumento subscrito e integralizado no ato pelos acionistas MSD, SGPS, S/A e MDS Corretor de Seguros S.A. na proporção de suas respectivas participações, conforme contratos de câmbio do Banco Bradesco S.A., nºs 000106662310 e 000106662384, datados de 02/08/2012. 1.1. Tendo em vista o aumento de capital ora aprovado e efetivado, alterou o art. 5º do Estatuto Social, o qual, em sua integridade, passou a vigorar com a seguinte redação: Artº 5º O capital social subscrito, totalmente integralizado, é de R$ 64.653.574,68, dividido em 2.298.452 ações ordinárias nominativas, todas sem valor nominal. § único: Cada ação ordinária dá direito a um voto nas deliberações das Assembléias Gerais. Encerramento: Nada mais havendo a tratar, foi encerrada a reunião da qual se lavrou a presente ata que, lida e achada conforme, foi aprovada pelos presentes que a subscrevem. São Paulo, 02/08/2012. (ass.) Mesa: Hélio Pinheiro de Vasconcellos Novaes – Presidente, André Cardoso Tostes – Secretário; Acionistas: MDS Corretor de Seguros S.A. pp. Maria Cecília Castro Neves Ipiña; MDS, SGPS, S.A, pp. Maria Cecília Castro Neves Ipiña. JUCESP nº 411.814/12-6 em 20/09/2012. Gisela Simiema Ceschin – Secretária Geral.

PREFEITURA MUNICIPAL DE CASTILHO/SP PROCESSO LICITATÓRIO 85/12 – PREGÃO PRESENCIAL 37/12 A Prefeitura do Município de Castilho, Estado de São Paulo, comunica que se encontra aberta licitação na modalidade de Pregão, na forma presencial, do tipo menor preço, o qual será regido pelas normas gerais da Lei Federal nº 8.666/93 e Lei Federal 10.520/02, objetivando o registro de preços para a prestação de serviços para eliminação de focos geradores, recolhimentos de detritos de grande porte e destinação a local pré-estabelecido e conservação de passeio, orientação e acompanhamento da população por profissionais da área da saúde com inscrição no órgão competente, Coren ou CRM, utilizando os meios e equipes necessárias para o desempenho dos trabalhos. A entrega e abertura dos envelopes se dará no dia 04 de outubro de 2012, às 14:00 horas. O edital, na íntegra, encontra-se à disposição dos interessados na Praça da Matriz, 247, Castilho. Informações complementares serão fornecidas pelo telefone (18) 37419034 e pelo e-mail: licitacaocastilho@gmail.com. Antonio Carlos Ribeiro - Prefeito. A Debitar dia (22.09.12)

PREFEITURA DA ESTÂNCIA BALNEÁRIA DE MONGAGUÁ/SP AVISO DE EDITAL PUBLICAÇÃO SÚMULA DE EDITAL 21.09.2012 Acha-se aberto, na Prefeitura da Estância Balneária de Mongaguá, o Pregão Presencial nº 049/2012 com Registro de Preços. Objeto: Aquisição parcelada de Água Mineral Natural, sem gás, em garrafão de 20 (vinte) litros, e Água mineral natural, sem gás, acondicionada em copo de 200 ml. Caixa com 48 (quarenta e oito) unidades, para uso durante o período de 12 (doze) meses, conforme descrição e quantidades constantes do Anexo I - Termo de Referência do edital. O Início da sessão de lances dar-se-á às 10h00min, do dia 11 de outubro de 2012. O edital, na íntegra, encontra-se à disposição dos interessados, no endereço eletrônico www.mongagua.sp.gov.br, através do aplicativo Licitações Pregão Presencial - Ata de Registro de Preços. Para qualquer esclarecimento, entrar em contato pelo telefone (13) 3445-3067 / 3445-3082, e pelo e-mail licitação@mongagua.sp.gov.br. Salim Issa Salomão - Autoridade Competente.

Lazam-MDS Corretora e Administradora de Seguros S.A. CNPJ/MF nº 48.114.367/0001-62 – NIRE 35.300.335.228 Ata de Assembleia Geral Extraordinária realizada em 31 de julho de 2012 Hora e Local: Às 10 hs., do dia 31/07/2012, na sede da Cia., na Rua Doutor Fernandes Coelho, 85, 12º andar, São Paulo-SP. Convocação e Presença: Dispensada a convocação, na forma do art. 124, §4º da Lei nº 6.404/76, tendo em vista a presença de acionistas representando a totalidade do capital social com direito a voto. Mesa: Presidente: Hélio Pinheiro de Vasconcellos Novaes; Secretário: André Cardoso Tostes. Ordem do Dia: (i) examinar, discutir e aprovar os termos do Protocolo e Justificação das Incorporações da MDS Associações Corretora de Seguros Ltda. e da Terra Nossa Corretora de Seguros Ltda. (em conjunto, “Sociedades Incorporadas”) pela Cia. (“Cia. Incorporadora”), firmado pelas suas respectivas administrações em 30/07/2012; (ii) ratificar a nomeação da empresa avaliadora especializada Moore Stephens Lima Lucchesi Auditores Independentes, que avaliou o patrimônio líquido contábil de cada uma das Sociedades Incorporadas; (iii) aprovar os laudos de avaliação; (iv) aprovar a incorporação das Sociedades Incorporadas pela Cia. Incorporadora, com a versão total do patrimônio líquido de cada uma delas; e (v) autorizar a Diretoria a praticar os atos necessários à incorporação das Sociedades Incorporadas. Deliberações: Os acionistas, reunidos nesta Assembleia Geral Extraordinária, discutiram as matérias objeto da ordem do dia e tomaram as seguintes deliberações: 1. Aprovaram, por unanimidade dos votos: (i) depois de examinado e discutido, o Protocolo e Justificação das Incorporações da MDS Associações Corretora de Seguros Ltda. e da Terra Nossa Corretora de Seguros Ltda. pela Cia. Incorporadora, o qual, autenticado pela Mesa, fica arquivado na sede da Cia. Incorporadora; (ii) ratificar a nomeação da empresa avaliadora especializada Moore Stephens Lima Lucchesi Auditores Independentes, que avaliou o patrimônio líquido contábil de cada uma das Sociedades Incorporadas; (iii) os laudos de avaliação elaborados pela Moore Stephens Lima Lucchesi Auditores Independentes; (iv) a incorporação das Sociedades Incorporadas pela Cia. Incorporadora, com a versão total do patrimônio líquido das Sociedades Incorporadas, nos exatos termos do Protocolo e Justificação, pelo seu respectivo valor patrimonial contábil, na data-base de 30/06/2012. Como resultado da Incorporação das Sociedades Incorporadas, elas serão extintas e sucedidas, em todos os seus direitos e obrigações, pela Cia. Incorporadora. Considerando que as Sociedades Incorporadas são controladas integrais da Cia. Incorporadora, as quotas sociais das Sociedades Incorporadas ficam extintas, não provocando a incorporação, por isso, nem aumento nem redução do capital social da Cia. Incorporadora; e (v) autorizar a Diretoria a praticar os atos necessários à incorporação das Sociedades Incorporadas pela Cia. Incorporadora; 2. Foi aprovada a publicação da presente ata na forma de sumário, nos termos do art. 130, §§ 1º e 2º da Lei nº 6.404/76. Encerramento: Nada mais havendo a tratar, foi lavrada a presente ata, a qual depois de lida e achada conforme, foi assinada por todos. São Paulo, 31/07/2012. (ass.) Mesa: Hélio Pinheiro de Vasconcellos Novaes – Presidente, André Cardoso Tostes – Secretário; Acionistas: MDS Corretor de Seguros S.A. pp. Maria Cecília Castro Neves Ipiña; MDS, SGPS, S.A, pp. Maria Cecília Castro Neves Ipiña. Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia. Junta Comercial do Estado de São Paulo. Certifico o registro sob o nº 411.812/12-9 em 20/09/2012. Gisela Simiema Ceschin – Secretária Geral.

VIDROS

SAINT-GOBAIN VIDROS S.A. CNPJ/MF: 60.853.942/0001-44 - NIRE: 35.300.031.211 Ata da 142ª Assembléia Geral Extraordinária, realizada em 05.09.2012 DATA, HORA E LOCAL: dia 05 de setembro de 2012, às 09:30 horas, na Avenida Santa Marina, nº 482, 3° andar, São Paulo, SP, CEP 05036-903. MESA: Eron Martins - Presidente; Gustavo Penteado de Freitas Padilha - Secretário. QUORUM: Acionistas representando a totalidade do capital social, conforme disposto no parágrafo 4°, do artigo 124, da Lei nº 6.404/ 76. Constituída a mesa, o Sr. Presidente deu início aos trabalhos, esclarecendo que esta Assembléia tinha por objetivo tomar conhecimento e deliberar sobre a seguinte Ordem do Dia: Deliberar (i) sobre a saída do Diretor Presidente, por motivos de aposentadoria, e nova nomeação para tal cargo, a partir de 1º de outubro de 2012. Deliberações: Detidamente discutido o assunto foi aprovada por unanimidade, a partir de 1º de outubro de 2012 (i) a saída do Sr. Américo Géza Dénes do cargo de Diretor Presidente por motivo de aposentadoria, ao qual agradecem pelos relevantes serviços prestados e (ii) a nomeação do Sr. Roberto Luiz Hecksher Correa Netto, brasileiro, casado, engenheiro mecânico, portador da cédula de identidade RG nº 3.164.506 IFP/ RJ, inscrito no CPF/MF sob nº 385.072.347-04, residente e domiciliado em São Paulo, com escritório na Avenida Santa Marina, nº 482, 2º andar, Água Branca, CEP 05036-903, para completar o mandato até a próxima Assembléia Geral Ordinária a realizar-se em 2013, que neste ato se declara não impedido de exercer atividades empresárias, nos exatos termos do artigo 1.011 do Código Civil Brasileiro (Lei nº 10.406 de 10/01/2002). Encerramento e Lavratura da Ata: Nada mais havendo a ser tratado, o Sr. Presidente suspendeu a sessão pelo tempo necessário à lavratura da presente ata, a qual, reaberta a sessão, foi lida, aprovada e assinada por todos os presentes. Ass. Eron Martins Presidente da Mesa; Gustavo Penteado de Freitas Padilha - Secretário; Acionistas: Compagnie de Saint-Gobain - pp. Francisco Sanches Neto; Saint-Gobain Assessoria e Administração Ltda. - por seu Diretor Francisco Sanches Neto. Confere com o original. Eron Martins - Presidente; Gustavo Penteado de Freitas Padilha - Secretário. Certifico o registro JUCESP sob o nº 411.908/12-1 em 20/09/2012. Gisela Simiema Ceschin - Secretária Geral.

AVISO DE ABERTURA DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 095/2012. A Prefeitura do Município de Jaguariúna, através de sua Pregoeira, torna público e para conhecimento dos interessados que se encontra aberto nesta Prefeitura, PREGÃO Nº 095/2012, cujo objeto é a aquisição de Equipamentos de uso médico (Cardioversor, Oximetro de Pulso, Ventilador Pulmonar de Transporte para uso em pacientes adulto e pediátrico, Eletrocardiógrafo e Monitor Médico Multiparametros de Ecg, Spo2, PNI, Temperatura) , conforme especificações descritas no Edital. A data para o credenciamento e o recebimento dos envelopes se dará no dia 08 de Outubro de 2012 às 09:00 horas. O Edital completo poderá ser consultado e adquirido no Departamento de Gestão de Suprimentos e Qualidade – Divisão de Licitações e Contratos, sito à Rua Alfredo Bueno, 1235 – Centro – Jaguariúna/SP, no horário das 08:00 às 16:00 horas, pelo valor de R$ 13,00 (Treze Reais), ou obtido gratuitamente através do site www.jaguariuna.sp.gov.br, link Serviços a Empresas. Maiores informações poderão ser obtidas pelos telefones: (19) 3867-9780, com a Senhora Antônia Brasilino, (19) 3867-9801, com Lílian, (19) 38679825, com Aline; (19) 3867-9707, com Fernanda; (19) 3867-9786, com Elvis ou fone/fax (19) 3867-9779. Jaguariúna, 21 de Setembro de 2012. Antonia M. S. X. Brasilino Pregoeira

AVISO DE ABERTURA DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 096/2012. A Prefeitura do Município de Jaguariúna, através de sua Pregoeira, torna público e para conhecimento dos interessados que se encontra aberto nesta Prefeitura, PREGÃO Nº 096/2012, cujo objeto é contratação de empresa para prestação de serviços técnicos sociais especializados no desenvolvimento das atividades constantes do Projeto de Trabalho Social no âmbito do Programa Minha Casa Minha Vida – Jaguariúna I, conforme especificações descritas no Edital.A data para o credenciamento e o recebimento dos envelopes se dará no dia 09 de Outubro de 2012 às 09:00 horas. O Edital completo poderá ser consultado e adquirido no Departamento de Gestão de Suprimentos e Qualidade – Divisão de Licitações e Contratos, sito à Rua Alfredo Bueno, 1235 – Centro – Jaguariúna/SP, no horário das 08:00 às 16:00 horas, pelo valor de R$ 12,00 (Doze Reais), ou obtido gratuitamente através do site www.jaguariuna.sp.gov.br, link Serviços a Empresas. Maiores informações poderão ser obtidas pelos telefones: (19) 3867-9780, com a Senhora Antônia Brasilino, (19) 3867-9801, com Lílian, (19) 3867-9825, com Aline; (19) 3867-9707, com Fernanda; (19) 3867-9786, com Elvis ou fone/fax (19) 3867-9779. Jaguariúna, 21 de Setembro de 2012. Antonia M. S. X. Brasilino Pregoeira AVISO DE ABERTURA DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 097/2012. A Prefeitura do Município de Jaguariúna, através de sua Pregoeira, torna público e para conhecimento dos interessados que se encontra aberto nesta Prefeitura, PREGÃO Nº 097/2012, cujo objeto é contratação de empresa para prestação de serviços técnicos sociais especializados no desenvolvimento das atividades constantes do Projeto de Trabalho Social no âmbito do Programa Minha Casa Minha Vida – Jaguariúna II, conforme especificações descritas no Edital. A data para o credenciamento e o recebimento dos envelopes se dará no dia 09 de Outubro de 2012 às 14:00 horas. O Edital completo poderá ser consultado e adquirido no Departamento de Gestão de Suprimentos e Qualidade – Divisão de Licitações e Contratos, sito à Rua Alfredo Bueno, 1235 – Centro – Jaguariúna/SP, no horário das 08:00 às 16:00 horas, pelo valor de R$ 12,00 (Doze Reais), ou obtido gratuitamente através do site www.jaguariuna.sp.gov.br, link Serviços a Empresas. Maiores informações poderão ser obtidas pelos telefones: (19) 3867-9780, com a Senhora Antônia Brasilino, (19) 3867-9801, com Lílian, (19) 3867-9825, com Aline; (19) 3867-9707, com Fernanda; (19) 3867-9786, com Elvis ou fone/fax (19) 3867-9779. Jaguariúna, 21 de Setembro de 2012. Antonia M. S. X. Brasilino Pregoeira


DIÁRIO DO COMÉRCIO

22

e

sábado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012

O site de compras coletivas Groupon foi multado pelo Procon-PR em R$ 1,4 milhão em virtude do elevado número de reclamações.

conomia

Ranking do Ministério da Justiça mostra também as companhias que menos atenderam aos consumidores e os produtos e serviços mais reclamados.

Senacon lista as empresas mais problemáticas

S

e ser uma das empresas mais reclamadas do País já é um grande problema para as companhias, imagine, então, ser uma das que menos atendem ao consumidor após este pedir socorro num órgão público de defesa do consumidor! O nome dessas empresas, assim como as que mais tiveram registros de queixas, foi divulgado na última semana pela Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), ligada ao Ministério da Justiça. Conforme o Cadastro de Reclamações Fundamentadas de 2011, lista que reúne as queixas registradas por 170 Procons integrados ao Sistema Nacional de Defesa do Consumidor (Sindec), a AES Eletropaulo, da área de energia elétrica, foi apontada como a que menos atende seu cliente quando este procura um órgão de defesa. A cada 100 denúncias, a empresa dá resposta positiva a somente 25,9%. A segunda posição neste quesito ficou para a TAM, atendendo 29,9%. Em seguida, a rede Carrefour, com 33,6%. Essas três empresas não estão entre as dez mais reclamadas no ranking geral, mas em razão de não terem atendido grande parte das

queixas de seus clientes foram apontadas como as que pior atendem. A AES Eletropaulo aparece na 33ª posição, com 803 queixas. A TAM é a 41ª, com 509 reclamações, e o Carrefour é a 15ª, com 1.842. Liderança – No topo do ranking está a Oi, celular e fixo, apontada por 6.919 consumidores. Embora tenha se destacado em número de atendimentos, a empresa de telefonia reagiu e respondeu a 61,97% das queixas, um percentual considerado também não satisfatório pelo sistema nacional de defesa do consumidor. Na sequência aparece a LG, com 5.129 registros e 73,11% de resposta positiva. Claro/Embratel ficou na terceira posição, com 5.082 queixas, atendendo 73,1%. O cadastro também destaca que a área de produtos foi a mais reclamada, com 52% das queixas, seguida por assuntos financeiros, 22,1%, e serviços essenciais, 15%. Entre os produtos, aparelho celular aparece como o grande vilão, com 14,1% de todos os apontamentos. Os principais problemas enfrentados pelos consumidores são referentes à cobrança, à garantia e ao vício ou à má qualidade de produtos e serviços, que resulta-

ram em 71% dos problemas da publicação. Cadastro – Se as três empresas acima foram consideradas as piores, outros 19 mil fornecedores foram apontados por consumidores e estão registrados no cadastro. E todos eles devem olhar com atenção para os tipos de problemas assi-

nalados por seus clientes e buscar soluções internas se não objetivando a redução de conflitos, pelo menos para evitar serem expostas publicamente a cada divulgação de um ranking. Para se ter uma ideia, quase 1,7 milhão de consumidores procuraram os Procons do País. Isso dá uma

Fique por dentro ABUSIVIDADE Em São Paulo, o Procon local aplicou 18 multas por propaganda infantil abusiva. As empresas autuadas foram Sadia, McDonald's, Nestlé, Habib's e Mattel, totalizando R$ 13 milhões. A rede de lanchonetes McDonald's foi a que recebeu a multa mais alta: R$ 3,1 milhões. Para a instituição de defesa do consumidor,

MULTA

essas empresas se aproveitaram da inocência e do senso crítico ainda não desenvolvido das crianças para estimularem a consumirem seus produtos atraindo-as com a oferta de brindes e bonecos e até fantasia. Um exemplo é a Mattel, que recebeu duas multas somadas em mais de R$

814 mil por anunciar bonecos e outros brinquedos que possibilitavam a interpretação de que seus movimentos eram realizados sozinhos, e portanto, classificados como uma propaganda abusiva. McDonald's, Habib's e Sadia foram autuados por oferecer brinquedos de brinde pela compra dos produtos.

INDENIZAÇÃO

O site de compras coletivas Groupon foi multado pelo Procon-PR em R$ 1,4 milhão em virtude do elevado número de reclamações. De janeiro a agosto, foram registradas 221 queixas contra o site e, além disso, o órgão não vem obtendo sucesso nas audiências conciliatórias, razões pelas quais se decidiu pela multa administrativa. O maior número de reclamações é sobre descumprimento dos contratos firmados com o site de compras coletivas e à dificuldade na solução dos problemas. Nem o site nem os parceiros dão retorno para os usuários.

Proposta de Projeto de Lei (3.880/12) que está sendo analisada na Câmara Federal amplia os valores de indenização aos consumidores previstos no Código Civil. O autor, deputado federal Domingos Neto (PSB-CE), sustenta que o valor da indenização deve medir a extensão do dano em todos os seus aspectos, sejam eles morais, materiais, estéticos ou sociais. O deputado explica, conforme a Agência Câmara, que "a ideia é resgatar a natureza punitiva e pedagógica da indenização e, assim, melhorar os serviços oferecidos aos consumidores. Isso porque, as baixas indeniza-

ções estabelecidas em juízo hoje em dia desestimulam investimentos em melhoria de qualidade." Na opinião de Domingos Neto, "as empresas, em vez de melhorarem o atendimento perante os clientes, simplesmente fazem um fundo para eventuais problemas judiciais no quais já se tem um teto estabelecido e pesquisado das condenações e ofertas possíveis de acordos", afirmou. A proposta deixa claro que, nos casos de desproporção entre a gravidade da culpa e o dano, o juiz pode aumentar a indenização com o intuito de atingir sua função punitiva e pedagógica.

Angela Crespo é jornalista especializada em consumo. E-mail: doislados@dcomercio.com.br

média mensal de mais de 141 mil. Do total geral, pouco mais de 153 mil (15,3%) se transformaram em reclamações fundamentadas, aquelas que viram processo administrativo, adotado quando o órgão de defesa do consumidor não obtém êxito em uma tentativa preliminar de solução da demanda ou quando há prática reincidente de algum fornecedor em determinado problema. As empresas que originaram esses registros tiveram de ser chamadas em audiência para a tentativa de solução. Para a secretária Nacional do Consumidor, Juliana Pereira, alguns pontos importantes podem ser constatados a partir da análise da publicação, entre eles o bom trabalho feito pelos Procons e a necessidade de os fornecedores aprimorarem o atendimento ao consumidor, em especial aos recentemente incluídos no mercado de consumo. "Os processos são instaurados após as empresas se mostrarem pouco efetivas na resolução dos problemas experimentados pelos consumidores", explicou a secretária. Juliana disse que "o aumento do acesso a produtos e serviços deve ser acompanhado de qualidade e respeito". Informou que a Sena-

con notificará as empresas com baixo índice de resolutividade de conflitos para que apresentem não só explicações, mas um plano para a melhoria do atendimento ao consumidor. Outro dado que chama a atenção no Cadastro é que as empresas que se destacaram em 2010 no número de queixas de consumidores mantiveram a posição no ano passado, sinal de que não mudaram suas políticas de atendimento, não colocando o consumidor como o centro de suas atividades. Aliás, sobre atendimento, recentemente Paulo Arthur Góes, diretor do Procon-SP, apresentou um levantamento realizado pela instituição paulista dando conta de que 99% dos consumidores que recorreram ao órgão já haviam passado pelo Serviço de Atendimento (SAC) da empresa. "Os SACs precisam investir mais em treinamento e qualificação profissional para que os próprios atendentes tenham competência para resolver os problemas", observou. Para Góes, o atendimento oferecido hoje é desrespeitoso e demonstra falta de visão de negócios por parte das empresas. "Muitas vezes, nem mesmo para problemas de pouca complexidade eles têm solução", lamentou.

O QUE DIZ O CDC Artigo 4º A Política Nacional das Relações de Consumo tem por objetivo o atendimento das necessidades dos consumidores, o respeito à sua dignidade, saúde e segurança, a proteção de seus interesses econômicos, a melhoria da sua qualidade de vida, bem como a transparência e harmonia das relações de consumo, atendidos os seguintes princípios: (Redação determinada pela Lei nº 9.008, de 21.3.1995) I - reconhecimento da vulnerabilidade do consumidor no mercado de consumo;

II - ação governamental no sentido de proteger efetivamente o consumidor: a) por iniciativa direta; b) por incentivos à criação e desenvolvimento de associações representativas; c) pela presença do Estado no mercado de consumo; d) pela garantia dos produtos e serviços com padrões adequados de qualidade, segurança, durabilidade e desempenho. Artigo 44 Os órgãos públicos de defesa do consumidor manterão cadastros

atualizados de reclamações fundamentadas contra fornecedores de produtos e serviços, devendo divulgá-lo pública e anualmente. A divulgação indicará se a reclamação foi atendida ou não pelo fornecedor. § 1° É facultado o acesso às informações lá constantes para orientação e consulta por qualquer interessado. § 2° Aplicam-se a este artigo, no que couber, as mesmas regras enunciadas no artigo anterior e as do parágrafo único do art. 22 deste código.

Compra de R$ 30 gera indenização de R$ 15 mil

A

bordagem inadequada ao consumidor pode culminar em indenização por dano moral caso o cliente entre com ação na Justiça, como fez uma senhora de Minas Gerais. Ela irá receber R$ 15 mil de uma loja de bijuteria, conforme decisão da 18ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), que manteve determinação da 9ª Vara Cível de Juiz de Fora. O fato ocorreu em agosto de 2010. A aposentada comprou e pagou dois brincos, que custaram R$ 29,98. Ao sair da loja, colocou o embrulho na bolsa. Já na rua foi

abordada pelo segurança do estabelecimento acompanhado de dois policiais militares. A acusação foi de que ela pegou as bijuterias sem pagar e, portanto, deveria acompanhá-los à delegacia. Na Justiça, a loja recorreu após decisão de primeira instância, no entanto, de acordo com o desembargador, "a indevida conduta do vigia da loja que, ao abordar cliente, a expõe a situação vexatória publicamente, gera para a loja o dever de indenizar por danos morais". Fonte: Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG)


sábado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012

e

DIÁRIO DO COMÉRCIO

23 PALMEIRAS Vitória no sábado e bom resultado no domingo. Pág. 24

sporte

FÓRMULA 1 Vettel vence em Cingapura, mas Alonso ainda lidera. Pág. 25

RODADA TRICOLOR

O

São Paulo mais uma vez foi beneficiado pelos outros resultados da rodada para voltar a colar no G4. Com a vitória sobre o Cruzeiro por 1 a 0, gol de Osvaldo, no Morumbi, o tricolor chegou aos 42 pontos, contra 44 do Vasco (que só empatou com a Ponte Preta, em Campinas, por 0 a 0). De quebra, o Corinthians empatou com o Botafogo (que tem 40 pontos), 2 a 2, no Engenhão, ajudando o São Paulo a se isolar em quinto. Estar perto da zona dos primeiros colocados não é novidade para o elenco são-paulino, que desde o começo do Brasileiro flerta com o G4, mas vem vacilando na hora de decisão. A expectativa agora é que o time não repita outras oportunidades em que acabou tropeçando. Com o ânimo renovado pelas duas últimas apresentações, os atletas acreditam que a equipe finalmente conseguiu atingir um padrão de jogo sólido. “Quando você chega à marca de dois pontos (de diferença) começa a fazer contas, apesar de já termos tido essa situação antes e não entrarmos”, analisa o goleiro Rogério Ceni. “Mas uma coisa que sempre digo é que precisamos lembrar que o importante é estar lá dentro quando o campeonato terminar, não agora. Vamos trabalhar para estar lá quando acabar o ano.” O goleiro também não poupou elogios a Osvaldo, o grande nome da partida. Além do gol, o camisa 17 infernizou o adversário com jogadas de velocidade e dribles que ajudaram a deixar a defesa cruzeirense pendurada com cartões amarelos. Para Rogério Ceni, Osvaldo finalmente está mostrando o futebol que desenvolvia no Ceará. “É um jogador rápido de lado de campo que temos, tem a característica do ponta antigo de jogar bem aberto e partindo para cima. Falei para ele que quero aquele Osvaldo do Ceará, aquele que contratamos porque fazia fumaça contra nós. É um jogador titular, tem atuado bem e merece essas chances.” Para conseguir se manter na briga, o São Paulo precisa voltar a vencer fora, algo que não acontece desde que ganhou do Corinthians, por 2 a 1, na última rodada do primeiro turno, em 26 de agosto. Fora do Estado, uma vitória sãopaulina não acontece desde o triunfo por 2 a 0 sobre o Figueirense, em 22 de julho.

Agora, a Sul-Americana

O

outro caminho que o São Paulo tem para disputar a Libertadores no ano que vem, além doBrasileiro, é vencer a Copa SulAmericana. Classificado para as oitavas de final, o time volta a campo na quarta, para enfrentar a LDU de Loja (Equador), no Estádio Reina Del Cisne. E não terá o atacante Luis Fabiano,que deve ficar fora das atividades em campo por pelo menos duas semanas devido a uma lesão muscular. A informação foi dada ontem, logo após a vitória sobre o Cruzeiro, pelo próprio técnico Ney Franco. Também na quarta-feira, pela Sul-Americana, o Grêmio vai a Guayaquil enfrentar o Barcelona-EQU. No dia 2 de outubro o Palmeiras faz o jogo de ida contra o MillonariosCOL, no Pacaembu. No dia 3, será a vez do Atlético-GO ir a Las Condes, no Chile, enfrentar a Universidad Católica.

Levi Bianco/AE

Osvaldo fez o único gol na vitória sobre o Cruzeiro. Empates do Vasco, diante da Ponte Preta, e do Botafogo, contra o Corinthians, ajudaram o São Paulo a se aproximar do G-4 Fábio Matta/AE

Dia dos gringos

N

Seedorf e Guerrero fizeram gols nos 2 a 2 entre Botafogo e Corinthians

o empate por 2 a 2 entre Botafogo e Corinthians, ontem, no Rio, dois jogadores estrangeiros acabaram roubando a cena. O holandês Seedorf foi o autor dos dois gols botafoguenses, enquanto o peruano Pablo Guerrero marcou pela primeira vez com a camisa corintiana, empatando o jogo, àquela altura, em 1 a 1. Douglas, de pênalti, chegou a virar o placar para o Corinthians em 2 a 1, mas no segundo tempo o Botafogo voltou a empatar. Depois de se recuperar de uma lesão no tornozelo direito, Guerrero começou como titular e enfim marcou seu primeiro gol pelo Corinthians. “Para mim foi bom, quero estar 100%. Eu vinha de lesão, me recuperei e pude fazer meu gol. Quero me sentir bem para poder jogar mais.” O gol marcado por ele foi de um típico centroavante. A bola estava “viva” na área do Botafogo, em um bate e rebate, e o atacante escorou de cabeça para as redes. O técnico Tite elogiou a participação de Guerrero e disse que o atacante po-

de suprir a carência de um jogador que segure a bola no ataque. “Tenho um jogador de presença, que faz pivô para o meia chegar ou os jogadores do lado.” O grande problema passa a ser a seleção peruana. Agora que Guerrero está bem e poderia engrenar uma sequência, deve ser convocado para as próximas duas rodadas das Eliminatórias, nos dias 12 e 16 de outubro. As convocações e a lesão que sofreu no tornozelo explicam o fato de o atacante ter jogado pouco pelo Corinthians desde que foi contratado, há dois meses. Contra o Botafogo, Guerrero, que veio do Hamburgo, da Alemanha, fez apenas seu oitavo jogo pelo time. Já o botafoguense Seedorf comemora sua fase de artilheiro — o meia já marcou seis gols neste Brasileiro. “Estou relembrando os anos em que jogava mais na frente e conseguia fazer mais gols também”, disse o camisa 10. “Mostramos de novo que podemos acreditar, chegar mais na frente. Esse empate não vai decidir nosso campeonato, mas foi um ótimo ponto. Merecemos os parabéns.”

Líder, de fato e de direito

P

rimeiro colocado do Campeonato Brasileiro por pontos ganhos o Fluminense já vinha sendo nas últimas cinco rodadas. Mas agora o tricolor carioca passa a ser o líder também por pontos perdidos. Após vencer o Náutico no sábado, por 2 a 1, e com o empate por 0 a 0 entre AtléticoMG e Grêmio, domingo, em Belo Horizonte, o Fluminense chegou a 56 pontos contra 52 do Atlético. Assim, a equipe carioca não poderá ser alcançada nem mesmo em caso de vitória da equipe mineira sobre o Flamengo, na quarta-feira, em jogo atrasado do primeiro turno que foi adiado por conta do péssimo estado do gramado do Engenhão e que enfim será realizado, no Rio, naquele mesmo local. Aos mineiros, restará vencer para diminuir a liderança que agora os separa do líder e é de quatro pontos.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

24

e

sábado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012

A única coisa que vou prometer é trabalho.” Gílson Kleina, novo técnico do Palmeiras

sporte

Cesar Greco/Folhapress

MELHOROU BASTANTE

F

Vitória por 3 a 1 sobre o Figueirense, no sábado, e resultados do domingo aumentam as chances do Palmeiras escapar do rebaixamento

oi apenas o primeiro jogo do Palmeiras sob o comando do técnico Gilson Kleina, mas a situação do time, que luta para fugir do rebaixamento, já melhorou bastante. Com a vitória por 3 a 1 (gols de Thiago Heleno e Henrique, marcados logo nos primeiros dez minutos, e Marcos Assunção, já no segundo tempo, logo depois de Aloísio ter diminuído a diferença para o adversário), a equipe subiu da 19ª para a 18ª posição, superando o próprio Figueirense. No domingo, com a vitória do Sport sobre o Coritiba por 1 a 0, gol de pênalti marcado já no final da partida, a diferença que separa o Palmeiras do primeiro time fora da zona de rebaixamento diminuiu de 8 (em relação ao Flamengo, na rodada anterior) para 5 pontos (em relação ao Coritiba, ao final desta rodada). Melhor: no dia 10 de outubro, após enfrentar a Ponte Preta, em casa, e o São Paulo, no Morumbi, o Palmeiras terá um confronto direto com o próprio Coritiba, em casa, com a possibilidade de poder diminuir essa distância para dois pontos. “Se olharmos pelo lado bom, ganhamos uma posi-

ção na tabela. É uma posição a cada jogo. Essa vitória deu confiança aos jogadores que não vinham desenvolvendo seu melhor futebol. Isso nos dá força para sair dessa situação”, analisou o novo treinador ao final da partida. Por alguns momentos, a postura da equipe antes e durante o jogo contra o Figueirense lembrou mesmo a do time campeão da Copa do Brasil. Unidos, quando um jogador cometia um erro o outro rapidamente ia cobri-lo. Tanto no intervalo quanto no final do jogo, o elenco se uniu no meio de campo e saudou a torcida, que tanto esteve ao seu lado durante a maior parte da temporada, mas que nos últimos jogos resolveu protestar, até de forma mais violenta. Os jogadores entraram de mãos dadas em campo, lembrando a Seleção Brasileira que conquistou o título mundial de 1994. O time se reapresenta nesta segunda-feira em um clima bem mais tranquilo. Jogadores e técnico sabem que estão longe de ter paz, mas os três pontos diante do Figueirense valeram para o time ver uma luz no fim do túnel e aumentar a confiança, palavra mais falada depois da partida.

Levi Bianco/Folhapress

CABEÇA NO FUTURO

A

Bruno Rodrigo observa Bruno Mineiro, da Portuguesa, comemorar um de seus gols nos 3 a 1 de sábado: para o Santos, o ano acabou mais cedo

São Caetano ganha a terceira seguida

A

vitória por 3 a 2 sobre o CRB, sábado, no Estádio Anacleto Campanella, foi a terceira seguida do São Caetano na Série B, e ajuda o time a se manter mais vivo do que nunca na briga pelo acesso, na quarta colocação, agora com 49 pontos. O resultado foi todo construído em bolas paradas, com dois gols após cruzamentos (de Somália e Gabriel) e um em uma linda cobrança de falta de Éder. O líder segue sendo o Vitória, que também ganhou mais uma: 3 a 1 no Goiás (terceiro colocado), jogando no Barradão, em Salvador. O vice-líder Criciúma (que tem cinco pontos menos que o Vitória) foi ao interior de Minas Gerais e sofreu para fazer 3 a 2 no Ipatinga, penúltimo colocado. Em quinto lugar, a três pontos do São Caetano, continua o Atlético Paranaense, que também no sábado fez 2 a 1 no

Ceará jogando no Eco Estádio do J. Malucelli, em Curitiba. Demais resultados: na terça-feira, em Bragança Paulista, o Bragantino, ainda na zona de rebaixamento, fez 2 a 0 no América-MG. Na sexta, em Florianópolis, o Avaí ganhou por 2 a 0 do Guaratinguetá, outro paulista que ocupa a zona de degola para a Série C. Em Natal, o Guarani perdeu do ABC por 3 a 1 e o Joinville fez 3 a 1 no Paraná. Ainda no sábado, completando a rodada, Grêmio Barueri 1 x 2 Boa e ASA 0 x 2 América-RN. A 27ª rodada começa amanhã, com ABC x ASA em Natal, América-MG x Grêmio Barueri em Belo Horizonte e Joinville x Boa, em Santa Catarina. Na sexta, tem Paraná x São Caetano, Guaratinguetá x Goiás e CRB x Criciúma. No sábado, Bragantino x Atlético-PR, Avaí x Vitória, Guarani x AméricaRN e Ceará x Ipatinga.

derrota de sábado para a Portuguesa por 3 a 1, no Pacaembu (gols de Bruno Mineiro, dois, e Léo Silva, para a Lusa, com André marcando o único gol santista), praticamente acabou com as chances do Santos conquistar uma vaga na Libertadores. Assim, o planejamento para remontar a equipe em 2013 deve começar já nesta semana. A ideia é manter seu principal jogador, Neymar, apesar da pressão para vendê-lo, e ir atrás de jogadores qualificados. Repatriar Robinho, Diego e outros que estão na Europa é a prioridade. O dinheiro da venda de Paulo Henrique Ganso para o São Paulo (cerca de R$ 24 milhões) será usado. “Pela conversa com a diretoria e pelos nomes sondados, teremos um time forte outra vez para ganhar títulos”, disse o técnico Muricy Ramalho . “O que me preocupa é quando o time perde vários jogadores. Para 2013 não me preocupo.”

Neymar não jogou contra a Portuguesa porque estava suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Sem seu craque, o aproveitamento do Santos é de 25%, número de times rebaixados — daí a preocupação da diretoria em qualificar o elenco. É uma tentativa de evitar a dependência de Neymar. Como ele pouco atuou no Campeonato Brasileiro, muito por causa de convocações para a Seleção Brasileira, o Santos faz uma campanha apenas mediana, com 33 pontos e muito distante da zona de classificação à Libertadores. A meta da comissão técnica é modesta: conseguir logo mais 12 pontos, o que acabaria com a chance de rebaixamento. Nesta quarta, o Santos recebe a Universidad de Chile, no Pacaembu, precisando vencer para ganhar a Recopa SulAmericana (confronto entre o campeão da Libertadores e o da Sul-Americana de 2011). Na primeira partida, em Santiago, deu empate: 0 a 0.

PELO BRASIL

 Pelo Grupo A da Série C,

sido goleado pelo Cuiabá-

Federal: 3 a 2. No

o empate de sábado por

MT, na capital mato-

domingo, o Caxias (4º)

0 a 0 entre Paysandu-PA

grossense, por 5 a 1.

ganhou do Tupi por 1 a 0.

e Santa Cruz-PE, em

Completando a rodada do

Belém, foi ruim para

Grupo A, o Guarany-CE fez

os dois, que permanecem

3 a 1 no Águia-PA.

fora do G-4: o time pernambucano é 6º e o paraense, 7º colocado.

 Definidos os semifinalistas

da Série D, que também já garantiram o acesso para a

 No Grupo B, a maioria dos

Série C de 2013. Um deles

jogos foi realizada no

é paulista: o Mogi Mirim,

sábado. O líder Duque de

que foi ao Paraná e venceu

Caxias-RJ empatou com o

o Cianorte no jogo (2 a 1) e

firme na liderança, após

Vila Nova-GO (1 a 1).

nos pênaltis (4 a 2). Os

vencer o Icasa-CE, fora, por

Macaé-RJ (2º colocado) e

outros são: CRAC-GO

1 a 0. Em segundo está o

Chapecoense-SC (3º)

(apesar da derrota fora,

Fortaleza-CE, que

ficaram no 0 a 0. O Santo

por 3 a 1, para o

empatou por 0 a 0 com o

André-SP fez 1 a 0 no

Friburuguense-RJ ),

Salgueiro-PE (3º

Madureira-RJ e saiu da

Baraúnas-RN (2 a 0 no

colocado), também

zona de rebaixamento. O

Campinense-PB) e

jogando fora. Em 4º está o

Oeste-SP perdeu do

Sampaio Corrêa-MA (0 a 0

Treze-PB, mesmo tendo

Brasiliense-DF, no Distrito

com o Mixto-MT, em casa).

 O Luverdense-MT segue


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sábado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012

e

Para quem foi parar em último no começo, o oitavo lugar foi sensacional.” Felipe Massa

sporte

Giorgio Perottino/Reuters

Juventus é unico time 100% no Italiano

C

om dois gols do atacante Quagliarella, a Juventus bateu o Chievo por 2 a 0 e se isolou na liderança do Campeonato Italiano, com 12 pontos - é a única equipe com 100% de aproveitamento após quatro rodadas. As outras três equipes nessa condição não se deram bem no fim de semana: o Napoli empatou com o Catania por 0 a 0, a Sampdoria ficou no 1 a 1 em casa com o Torino e a Lazio, em casa, perdeu por 1 a 0 para o Genoa. Preocupante é a situação dos clubes de Milão. A Inter perdeu em casa para o Siena, 2 a 0, e o Milan caiu diante da Udinese, 2 a 1. Com 6 pontos, a Inter ainda se mantém em sexto lugar, enquanto o Milan, com 3, é o 15º colocado.

Barcelona vence a quinta no Espanhol

C

om um gol de Xavi e um contra de Gomez, o Barcelona venceu a quinta partida seguida no Campeonato Espanhol, 2 a 0 sobre o Granada, e manteve-se líder isolado do Espanhol. Mallorca, que bateu o Valencia por 2 a 0, e Málaga, que empatou com o Athletic Bilbao por 0 a 0, dividem a vice-liderança, com 11 pontos. O Real Madrid, que tem apenas 4 pontos, deveria ter jogado ontem contra o Rayo Vallecano, mas uma sabotagem no sistema de iluminação do estádio de Vallecas, que fica na periferia de Madri, fez com que a partida fosse adiada - o jogo será hoje, às 14h45 (de Brasília). O presidente do Rayo, Raúl Martín Presa, disse que os cabos de energia foram cortados intencionalmente.

Chelsea sofre, mas mantém liderança

U

m gol de Ashley Cole, aos 40 minutos do segundo tempo, garantiu a permanência do Chelsea na liderança do Campeonato Inglês. O time foi a 13 pontos ao vencer o Stoke City por 1 a 0, em jogo no qual mostrou pouca inspiração. Oscar, autor de dois golaços contra a Juventus no meio de semana, não marcou e ainda levou um cartão amarelo. O Manchester United se manteve na cola ao bater o Liverpool por 2 a 1, de virada e fora de casa. O Manchester City, atual campeão, empatou em casa com o Arsenal, por 1 a 1, e está na sétima posição, com 9 pontos.

Edgar Su/Reuters

É COM ELES

A

sorte vem andando combinação de resultados. ao lado de Fernando “Naquele ano, a essa altura, Alonso no Mundial de eu estava 31 pontos atrás e Pilotos de 2012. É agora são 29. A briga está verdade que o espanhol tem aberta e acho que o Fernando mostrado a competência de não ia ficar feliz se isso acontesempre, andando sempre per- cesse de novo”, disse. Hamilto dos líderes e explorando ao ton, apesar de chateado com o máximo o rendimento da Fer- abandono, manteve o discurrari, que claramente não tem so otimista. “Me corta o corahoje o melhor carro da Fórmu- ção não ter completado a corla 1. Mas neste domingo, no GP rida porque sei que tinha carro de Cingapura, mas uma vez para ganhar, mas agora estaele contou com a mãozinha do rei mais livre para atacar nas acaso: o abandono de Lewis próximas corridas. Ainda falHamilton, que parou com pro- tam seis etapas e eu preciso b l e m a s n o c â m b i o d e s u a tentar vencer as seis.” McLaren e voltou a perder a viAlonso ainda conseguiu ce-liderança, agora nas mãos uma marca especial com o terde Sebastian Vettel, o vence- ceiro lugar em Cingapura: foi dor da corrida e atual bicam- seu 81º pódio, deixando para peão mundial. trás o terceiro colocado nessa Hamilton agora está em marca, Ayrton Senna, a quem quarto no Munhavia igualado dial, atrás tamhá duas semabém de Kimi nas, na Itália. Raikkonen, sexPara os brasito colocado na leiros, foi uma prova, e a 52 corrida apenas pontos de Alonrazoável: Felipe pontos é a so na classificaMassa chegou vantagem de ção. A seis proem oitavo e Bruvas do fim, já Alonso para Vettel, no Senna abannão depende só donou quando a seis provas se si: mesmo era o 12º colocado fim do tendo o carro do. O lance mais mais veloz, ele Mundial de Pilotos m a r c a n t e f o i precisaria venquando Massa, cer todas as corem ritmo bem ridas restantes e torcer para mais forte, tentou passar Senque o espanhol faça no máxi- na na briga pela nona posição. mo dois segundos lugares e O piloto da Williams exagerou quatro terceiros. na defesa e quase jogou o amiO problema é que a McLaren go da Ferrari para fora da pisnão tem dado mostras de que ta. Quando Bruno dava entreconseguirá vencer tudo, já vista aos repórteres brasileique é a segunda corrida em ros e viu Felipe se aproximar, três que o inglês abandona - no logo tentou se desculpar. GP da Bélgica, foi atingido logo “Desculpa aí, velho, pela esna largada por Pastor Maldo- premida”, disse Bruno. “Esnado, que também acertou premida?”, retrucou Massa. Alonso. Na Itália, Hamilton “É, foi mal, tô ligado”, emenvenceu, mas Vettel abando- dou o piloto da Williams. nou com problemas técnicos. “Vi que o Felipe estava bem “Em Monza foi o Lewis quem atrás de mim, aí fui para a esvenceu a corrida, e o Sebas- querda e pensei que ele não titian abandonou. Aqui o Sebas- nha ido. Foi um erro de julgatian venceu e o Lewis abando- mento meu”, explicou-se Brunou, para mim está ótimo se no depois. Massa, que já tinha eles continuarem fazendo is- sido tocado por Vitaly Petrov e so”, brincou o bem-humorado obrigado a uma troca de pneu, Alonso, que depois levou uma não escondeu a chateação. alfinetada de Vettel, que em “Ele jogou o carro para cima de 2010 foi campeão na última mim e por sorte não aconteprova, após uma improvável ceu nada”, disse, aliviado.

29

Vettel venceu, mas o terceiro lugar ajudou Alonso a se manter com folga na ponta; Hamilton, que liderou a prova até abandonar, caiu para quarto no Mundial, mas ainda sonha com o título

Michael Caronna/Reuters

PELO MUNDO

25

NATAÇÃO

OUTROS CAMPOS

Fabio Motta/AE

Belfort perde chance de título no UFC

V

itor Belfort foi derrotado pelo norte-americano Jon Jones, na madrugada deste domingo, em combate que valia o cinturão dos meio-pesados do UFC, a principal competição de MMA do mundo. Acostumado a lutar entre os médios, uma categoria abaixo, Belfort sofreu com o melhor preparo físico do rival, 10

Caroline Wozniacki acaba com jejum

E

Olympique mantém folga sobre o PSG

F

oi sofrido, mas o Olympique de Marselha venceu o Evian por 1 a 0 e se manteve com 100% de desempenho no Campeonato Francês. Amalfitano marcou o gol da sexta vitória em seis jogos do líder isolado da competição. O vice-líder Lyon ficou um pouco mais distante, com 14 pontos, depois de empatar por 1 a 1 com o Lille, fora de casa. O milionário Paris Saint-Germain já é o terceiro, com 12 pontos, depois de vencer a terceira partida seguida: 4 a 0 sobre o Bastia, fora de casa, com dois gols marcados pelo astro Ibrahimovic.

anos mais jovem (25 a 35), e foi batido por finalização no quarto round, quando acabou sufocado pelo adversário. “Estou arrasado, mas vamos dar a volta por cima. Acho que mereço uma segunda chance com o Jones, pois peguei a luta com somente três semanas de antecedência”, explicou-se o brasileiro.

Josh Schneider levou a melhor sobre Bruno Fratus e ajudou EUA a venceu o Desafio Raia Rápida, no Rio

Passeio americano

S

em grandes estrelas, os Estados Unidos levaram a melhor na primeira edição do Desafio Raia Rápida, competição disputada neste domingo no Rio. Composta por quatro provas individuais e um revezamento, que valia três pontos, a disputa tinha EUA, Brasil,

França e Austrália. E se, após o afastamento de Cesar Cielo para uma cirurgia, o Brasil tinha Bruno Fratus como grande estrela, os franceses vieram com Florent Manaudou, campeão olímpico nos 50 m livre, e os australianos tinham James Magnussem, ex-recordista mundial da prova.

No fim, os americanos levaram a melhor, vencendo o Brasil nas semifinais e a Austrália na final. “Estou de férias e sabia que seria difícil fazer um bom tempo, mas a experiência foi maravilhosa. Adorei o Rio, cidade linda e com muitas mulheres bonitas”, disse o astro Manaudou.

x-número 1 do mundo, a dinamarquesa Caroline Wozniacki acabou com um jejum de mais de um ano sem títulos ao vencer neste domingo o Torneio de Seul. Na final, atropelou a estoniana Kaia Kanepi, com 6/1 e 6/0. Seu último título havia sido em New Haven (EUA), em agosto de 2011. De lá para cá,

com a falta de bons resultados, caiu para o 11º lugar no ranking - com a conquista, somou 280 pontos, mas ainda não volta ao top 10. “Estou muito satisfeita por tudo ter dado certo. Realmente não penso muito no ranking, estou feliz pelo título e quero aproveitar para recuperar meu melhor tênis”, disse.

Scheidt se diz “enferrujado” na volta à Laser

R

obert Scheidt venceu as quatro regatas que disputou na Itália, em sua primeira competição na volta à classe Laser, mas ainda não está feliz. “O barco está com uma grande velocidade, mas ainda me sinto enferrujado nas manobras”, explicou. A decisão do torneio, que conta com 105

barcos, será nesta terça. Duas vezes campeão olímpico na Laser, em 1996 e 2004, Scheidt disputou as duas últimas Olimpíadas pela Star, ao lado de Bruno Prada - foi prata em Pequim e bronze em Londres -, mas retornou para disputar os Jogos do Rio-2016, que não terão a Star.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

26 -.ESPORTE

sábado, domingo e segunda-feira, 22, 23 e 24 de setembro de 2012

FIM DE JOGO

L

Pivô Rafael Hettsheimeir é o novo reforço do time de basquete do Real Madrid

L

Seleção feminina estreia no Mundial Sub-17 do Azerbaijão com derrota

L

Aos 31 anos, John Terry anuncia que não jogará mais pela seleção inglesa

L

Vídeo em destaque - Messi perde a paciência - www.dcomercio.com.br

www.dcomercio.com.br/esporte/

A NOVA ESTRELA TRICOLOR ALEGRE RETORNO

Nelson Antoine/AE

Reprodução/Twitter

 Pelé visita sua cidade natal, Três Corações, para inaugurar

a réplica da casa onde viveu até os 4 anos de idade, antes de se transferir com a família para Bauru, e é recepcionado com muita festa pelos moradores. Em sua conta no Twitter, o Rei do Futebol agradeceu a acolhida: "Feliz em estar de volta à minha terra de nascença. Grande honra receber tamanho amor do povo desta cidade". Domingo, 23

NOS RASTROS DA ISL

Ricardo Teixeira vendeu Seleção a conhecido

O

executivo que fechou com Ricardo Teixeira, então presidente da CBF, o contrato para dar à empresa saudita ISE os direitos de comercialização dos jogos da Seleção Brasileira até 2022 era um velho conhecido do cartola, informa Jamil Chade, da Agência Estado: Dirk Holls-

tein foi funcionário da ISL, companhia acusada na Suíça de ter subornado, nos anos 1990, dirigentes como o próprio Teixeira. Hollstein tem escritório na Alemanha e é acionista da empresa que controla a ISE, a poderosa WSG, com sede em Cingapura.

Romário engrossa o tom contra Mano

Gustavo Magnusson/AE

D

Domingo, 23

Ganso é finalmente apresentado à torcida do São Paulo e diz que, do Santos, tem saudade apenas de Neymar

Domingo, 23

EM CAMPANHA

epois de passar a noite de quinta-feira fazendo campanha para seus aliados políticos em Campinas, o deputado federal Romário volta ao Rio de Janeiro para criticar grosseiramente o técnico Mano Menezes num evento durante a madrugada: "O tal de Mano Menezes é uma merda. Quero ver geral concordando comigo. Vamos mudar isso até a Copa."

Amor em tempo de cólera

O

meia Paulo Henrique Ganso foi oficialmente apresentado neste domingo, no Morumbi, como novo reforço do São Paulo. Com direito a festa da torcida, que estava no estádio para assistir à partida diante do Cruzeiro, o jogador não escondeu a felicidade por vestir a camisa tricolor: "É um sonho para qualquer jogador vestir a camisa de um clube grandioso como o São Paulo. Agora sou torcedor fanático do São Paulo e quero retribuir todo o carinho que recebi des-

de que cheguei". A negociação entre o São Paulo e o Santos durou quase um mês até o acerto, na madrugada da sexta-feira, quando o clube da capital se dispôs finalmente a pagar R$ 24,9 milhões, à vista, pelos 45% dos direitos econômicos do craque que pertenciam aos santistas. Apesar do entusiasmo mostrado por Ganso durante a apresentação aos são-paulinos, ele preferiu não estipular um prazo para a estreia, pois ainda se recupera de lesão na coxa esquerda. “Tenho de me

recuperar 100% e me sentir seguro para voltar”, disse o jogador, saudado como “maestro” pela torcida tricolor. “Vou fazer um trabalho espetacular para voltar da melhor maneira possível e jogar o futebol que eu sei, para representar bem essa camisa”, acrescentou. Em suas primeiras declarações como novo astro sãopaulino, Paulo Henrique Ganso não deu muita importância à reação colérica da to r c i d a santista, que chegou até a riscálo de um painel num muro do CT Rei Pelé, mas admitiu sentir

saudade de um parceiro muito especial: “Não fico triste em sair porque ajudei o Santos a conquistar cinco títulos em três anos. Isso é que vai ficar guardado na minha memória, mas todo mundo sabe que eu trato o Neymar como um irmão. Fica a saudade de jogar junto no clube, mas já falei para ele que vamos poder atuar muito bem na Seleção Brasileira”. E finalizou: “Agora, o meu pensamento é apenas no São Paulo. Pretendo ficar bastante tempo aqui e conquistar muitos títulos.”

Leandro Amaral/AE

ELEIÇÃO Divulgação/FIVB

Brasileiro é o novo presidente da FIVB

N

o comando da Confederação Brasileira de Vôlei desde 1997, Ary Graça, 69 anos, é eleito presidente da Federação Internacional de Vôlei para um mandato de quatro anos, durante o congresso mundial da entidade nos EUA. O brasileiro será o

quarto presidente da FIVB em 65 anos. O estatuto da entidade não limita o número de reeleições, mas restringe a 75 anos a idade máxima dos candidatos. Assim, Graça pode tentar, no máximo, uma reeleição. Sexta-feira, 21

Reprodução/UH - Arquivo Público do Estado de São Paulo

almanaque Celso Unzelte

Canhoteiro faria 80 anos hoje

L

endário ponta-esquerda do São Paulo de 1954 a 1963, José Ribamar de Oliveira, o Canhoteiro, morreu aos 41 anos, em 16 de agosto de 1974. Nascido em 24 de setembro de 1932, em Coroatá (MA), completaria 80 anos nesta segunda. Na foto, ele aparece treinando em uma de suas raras convocações para defender a Seleção Brasileira, em 1956.

C

anhoteiro começou a carreira no América de Fortaleza (CE), em 1952. Passou ainda pelo Paysandu-PA antes de chegar ao São Paulo, pelo qual foi campeão paulista em 1957. Na Seleção Brasileira, perdeu o lugar para Zagallo e Pepe, por sua indisciplina tanto dentro de campo (onde não se prendia a ordens táticas) quanto fora dele (ao voltar tarde para a concentração e ser cortado às vésperas da Copa de 1958). Canhoteiro jogou ainda no Toluca, do México, no Nacional-SP e no Saad, de São Caetano do Sul. Em 2004, Renato Pompeu escreveu sua biografia: Canhoteiro, o homem que driblou a glória.

Canhoteiro fazia pela esquerda o que Garrincha fazia pela direita, só que com mais consciência.” Zizinho, que jogou com ele no São Paulo

1

único gol marcou Canhoteiro nos 16 jogos que disputou pela Seleção Brasileira. Foi no empate por 3 a 3 com o Paraguai, no Pacaembu, pela Taça Osvaldo Cruz, em 55. 17 de novembro de 19 Pelo São Paulo, foram . 104 gols em 402 jogos

CURTAS

 Morreu na terça, 18,

aos 73 anos, o ex-zagueiro Manicera. Ele jogou a Copa de 1966 pelo Uruguai e defendeu o Flamengo de 1968 a 69.  Há 33 anos, em

24 de setembro de 1979, a CBD (Confederação Brasileira de Desportos) virava CBF (Confederação Brasileira de Futebol).


DC 24/09/2012