Page 1

Prêmio para os melhores que fazem um Brasil maior

Conclusão: 23h55

Ano 87 - Nº 23.503

www.dcomercio.com.br

Jornal do empreendedor

R$ 1,40

São Paulo, terça-feira, 22 de novembro de 2011

Zé Carlos Barretta/Hype

Hoje é dia de celebração para todos aqueles que lutam para manter os negócios e o País funcionando

As 16 empresas vencedoras do Melhores dos Maiores, promovido pela Associação Comercial de São Paulo, foram premiadas ontem em concorrida cerimônia no Hotel Renaissance, nos Jardins. E elas fizeram por merecer – se Rogério Amato destacaram entre as 11 mil maiores empresas não financeiras do País analisadas pela Boa Vista Serviços. Acima, da esquerda para a direita, Rogério Amato (presidente da ACSP); Dilma Pena (Sabesp); Niveo Maluf (Bunge); Ricardo Rolim (Ambev); Flavia Tozatto (Basf); Eduardo Valente (Vivo); Armando Almeida (Carrefour); Hélder M. Leite (Petrobras); Mario Shinzato (AES Eletropaulo); Paulo Santos (Nova Casas Bahia); Lélio Ramos (Fiat); Antonio Carlos Azevedo (Drogasil); Guilherme Afif Domingos (vice-governador de SP); Daniel Uchôa (Vailog); e Gustavo Delamanha (Macro). Págs. 13 e 15

EUA fracassam e arrastam o mundo O comitê para a redução do déficit não chegou a um acordo dentro do prazo. A notícia somada à crise europeia derrubou as bolsas mundo afora. Pág. 18 Chico Ferreira/LUZ

Acer tando as Contas: nunca foi tão fácil limpar o nome Mais de 3 mil pessoas aproveitaram ontem evento da BVS no Anhangabaú, que vai até domingo. Empresas também podem obter empréstimo e regularizar situação fiscal. Pág. 16 Mohammed Hossam/AFP

Antonio Scorza/AFP

Rede social, lugar de... vender Mais de 3 mil lojistas já faturam com o social commerce. Confira as opções. Pág. 19

Egito: em meio à violência, governo interino renuncia HOJE

ISSN 1679-2688

23503

Fim da manhã, tarde e noite chuvosas. Máxima 26º C. Mínima 19º C.

AMANHÃ 9 771679 268008

Chuva a qualquer hora. Máxima 24º C. Mínima 17º C.

Newton Santos/Hype

Já são 24 mortos e 1.500 feridos em confrontos na Praça Tahir desde sexta-feira. Manifestantes querem militares fora. Pág. 10

R$ 50 mi pelo óleo derramado Ibama multa a Chevron pelo vazamento na Bacia de Campos. George Buck, presidente da empresa (foto), estima desastre em 2.400 barris (381.600 litros). Pág. 7


DIÁRIO DO COMÉRCIO

2

o

terça-feira, 22 de novembro de 2011

O retrato mais evidente do fracasso socialista é o desemprego de cinco milhões de espanhóis. Roberto Fendt

pinião

Pedro Armestre/Reuters

PAULO SAAB

PERDIDOS NO TEMPO E NO ESPAÇO oje, 22 de novembro, é O que no tempo da dia do aniversário da ditadura era um morte de John brado contra um Kennedy, ex-presidente dos Estados Unidos, assassinado regime político em Dallas, no Texas em 1963. que impedia a Velhos tempos da Guerra manifestação de Fria, de um Brasil pré 64 e de livre pensamento, mudanças no mundo que, de lá para cá, giraram já algo hoje é apenas em torno de 360 graus. saudosismo No Brasil, desde a década perdido no tempo de 1930, quando a USP foi criada (mais especificamente, e no espaço. em 1934), passando pelo período de regime fechado, da abertura e da consolidação democrática, ou sendo mais preciso que isso, desde institucional hoje vigente. que foi fundada a Faculdade Gritar "abaixo a repressão", de Direito do Largo de São pela presença da Polícia Francisco (1827, incorporada Militar no campus da posteriormente à USP) universidade, em defesa da nosso mundinho deu muitas segurança dos próprios voltas de 360 graus. estudantes contra marginais Quem estudou na USP, que possam vaguear pelas e saindo um pouco dessa imensidões vazias e escuras da linha do tempo, limitando as área da USP, é tão fora de considerações ao período contexto como confundir que alcança as gerações vivas, "capitão de fragata" com portanto, pré e pós-64, tem "cafetão de gravata" – para condições de comparar ficar no mesmo nível do o que era e o que virou a raciocínio dos "estudantes". sempre eterna insatisfação Rodrigo Paiva/AE dos jovens estudantes. Quando se vê um pequeno amontoado de alunos, a grande parte não podendo mais ser chamada de "jovens", por ter se transformado em estudantes profissionais, já na faixa dos 30 anos de idade, e seus "gritos de guerra", a sensação que fica no ar, é mesma de recordar os momentos vividos pelos terráqueos quando da morte de Kennedy. Soa distante, histórico e longe da realidade do mundo atual. gora sim, rebeldes sem causa, esses "estudantes" heiram nem mais a anacrônicos, extemporâneos, naftalina os velhos poderiam estar em 2011 e slogans de mais de 30 anos não em 1963 e nos anos atrás, uma vez que até a seguintes, até o florescimento naftalina saiu de moda. O da liberdade que os permite que era um brado contra um de público demonstrar o regime político de inexistência quanto estão no passado. de manifestação de livre Que tal, por exemplo, pensamento, traduzido, por voltando à realidade, se exemplo, em "abaixo a dedicarem para, desfrutando repressão", hoje, é apenas um dos benefícios da liberdade pálido saudosismo perdido que não ajudaram a construir, no tempo e no espaço. que herdaram , gritar contra os Estudei na USP numa políticos corruptos, esbravejar época em que havia o AI-5 seus "slogans" mofados, e o Decreto 477. Eram contra os desmandos na proibidas as reuniões realidade nacional de agora? políticas, as manifestações Essa de que PM no públicas, não havia eleições e campus agride a autonomia os estudantes universitários universitária, como diriam os não podiam promover "estudantes" (e muitos manifestações contra o "professores"), à antiga, é regime militar. Havia censura coisa pra boi dormir.. Coisa à imprensa (hoje em dia o de quem não quer perder Estadão está sob uma espécie privilégios nem deixar de de censura, promovida por infringir a lei... herdeiros ainda dos tempos Eu estudava e da verdadeira repressão, trabalhava ao mesmo tempo. como os Sarneys) e os Que tal ir trabalhar também, estudantes da USP buscavam hein, "rapaziada"? resistir contra a imposição, na busca de caminhos que PAULO SAAB nos levaram à situação É JORNALISTA E ESCRITOR

H

Resposta das urnas à crise econômica: PP venceu as eleições em 47 das 52 províncias espanholas.

O JULGAMENTO DO WELFARE STATE

O

povo julgou, no último domingo, o suposto estado do bem-estar social da Espanha, esse tipo de intervencionismo estatal na vida das pessoas que parte da premissa de que todos podem viver à custa de todos os demais. O resultado não poderia ser mais claro: o PP (Partido Popular) obteve a maioria absoluta no parlamento espanhol e o PSOE (Partido Socialista dos Trabalhadores Espanhóis, na sigla em castelhano) venceu apenas nas províncias de Barcelona e em Sevilha. A insatisfação com o suposto estado do bem-estar social não vem de agora. O Partido Popular, principal partido de oposição ao governo socialista, antes de eleição de domingo já governava um grande número de províncias e municipalidades. Agora, venceu eleição em 47 das 52 províncias espanholas. O que se passa hoje na Espanha já ocorreu em outros países europeus que ouviram o canto da sereia do estado beneficente. A Suécia é um bom exemplo disso, como descreveu com clareza Maurício Rojas em seu livro A Suécia depois do modelo sueco. Depois de décadas da quimera socialista, a partir de 1991, em meio a uma crise econômica sem precedentes no país, o povo foi desmontando, por meio do voto, a utopia da esquerda intervencionista. A esmagadora vitória do Partido Popular e a acachapante derrota dos socialistas é uma fonte de esperança e preocupação. A esperança vem do fato de que o PP recebeu um claro mandato do povo espanhol para realizar as necessárias reformas que reponham o país no caminho do crescimento.

ROBERTO FENDT Há apenas oito anos, no governo de Aznar, a Espanha era modelo para os demais países europeus. Sua economia era pujante e motivo de inveja tanto para os demais países meridionais da Europa, como para a comunidade internacional de fala hispânica. Um país que combinava crescimento com estabilidade e democracia. Tudo ruiu com a vitória do PSOE nas eleições de 2004 e a ascensão dos socialistas ao poder.

O

retrato mais evidente do fracasso socialista é o desemprego de cinco milhões de espanhóis. É claro que se pode argumentar que os problemas se tornaram mais agudos a partir da crise de 2008. E é verdade que a crise potencializou os desacertos, um após outro, que, havia já quatro anos, o governo do PSOE foi introduzindo na economia. Mas também não é possível ignorar que nenhum outro país europeu, aí incluídos Grécia e Portugal, padecem de taxa de desemprego tão absurda como a da Espanha. Para ficar apenas com um

dado, o desemprego entre os jovens é de 48% no país. O que explica essa tipicidade da crise espanhola, comparada com as crises que assolam a maioria dos membros da União Europeia? O que os eleitores espanhóis rejeitaram nas urnas foi "uma política econômica errática, imprudente, e a obstinação do governo socialista em negar a existência de uma crise por mais de um ano", como a qualificou Mario Vargas Llosa em sua coluna no El País do último dia 6 de novembro.

F

oi essa inação, motivada pela incapacidade de impor um sacrifício menor no presente para evitar uma grande tragédia econômica no futuro, que exacerbou a crise espanhola e acabou por dar a vitória ao PP. Tivesse o governo socialista, a exemplo de outros países da União Europeia, tomado medidas para amenizar os efeitos da crise, talvez os resultados

O que os espanhóis rejeitaram nas urnas foi uma política econômica errática, imprudente, e a teima do governo socialista em negar a existência de uma crise por mais de um ano.

da eleição não lhe fossem tão amargos. Tudo isso são águas passadas e os desafios para o novo governo são enormes. Certamente a crise ainda se agravará, sem que o desemprego ceda, antes que os primeiros resultados de uma nova política econômica sejam colhidos. Liberalização do mercado de trabalho é o antídoto padrão para taxas de desemprego descomunais, como a espanhola. Mas depois de 50 anos de intervenção estatal no mercado de trabalho, não será fácil fazê-lo.

C

ortar gastos vai na mesma linha, mas é preciso lembrar que o paternalismo estatal, a tentativa de fazer com que todos vivam à custa de todos os demais, está por demais arraigado no país. E assim será com todas as demais reformas imprescindíveis e impopulares. Vargas Llosa, na coluna citada anteriormente, declarou que não votaria no PP, mas no nanico partido Unión Progreso y Democracia (UPyD), então com um único deputado (depois da eleição de domingo passou a ter cinco). E a razão para isso é a sua natural aversão às maiorias absolutas, que podem impor arbitrariamente soluções autoritárias quando contrariadas. Ele acreditava que o nanico UPyD poderia ser o companheiro ideal do PP em um governo de coalizão, por sua visão liberal e moderna da economia e da política. Eleito com maioria absoluta, o PP não precisa fazer uma coalizão para governar. Se há esperanças e oportunidades com sua vitória, a forma como venceu pode tornar-se o seu maior risco, especialmente se as minorias radicais impuserem seus pontos de vista ao novo governo. ROBERTO FENDT É ECONOMISTA

Presidente Rogério Amato Vice-Presidentes Alfredo Cotait Neto Antonio Carlos Pela Carlos Roberto Pinto Monteiro Cláudio Vaz Edy Luiz Kogut Érico Sodré Quirino Ferreira Francisco Mesquita Neto João de Almeida Sampaio Filho João de Favari Lincoln da Cunha Pereira Filho Luciano Afif Domingos Luís Eduardo Schoueri Luiz Gonzaga Bertelli Luiz Roberto Gonçalves Nelson Felipe Kheirallah Nilton Molina Paulo Roberto Pisauro Renato Abucham Roberto Faldini Roberto Mateus Ordine

A

C

Fundado em 1º de julho de 1924 CONSELHO EDITORIAL Rogério Amato, Guilherme Afif Domingos, João Carlos Maradei, João de Scantimburgo, Marcel Solimeo Diretor-Responsável João de Scantimburgo (jscantimburgo@acsp.com.br) Diretor de Redação Moisés Rabinovici (rabino@acsp.com.br) Edi tor - Ch e fe: José Guilherme Rodrigues Ferreira (gferreira@dcomercio.com.br) Chefia de Reportagem: Teresinha Leite Matos (tmatos@acsp.com.br) Editor de Reportagem: José Maria dos Santos (josemaria@dcomercio.com.br) Editores Seniores: Bob Jungmann (bob@dcomercio.com.br), Carlos de Oliveira (coliveira@dcomercio.com.br), chicolelis (chicolelis@dcomercio.com.br), Estela Cangerana (ecangerana@dcomercio.com.br), Luiz Octavio Lima (luiz.octavio@dcomercio.com.br), Luiz Antonio Maciel (maciel@dcomercio.com.br) e Marino Maradei Jr. (marino@dcomercio.com.br) Editor de Fotografia: Alex Ribeiro Editores: Cintia Shimokomaki (cintia@dcomercio.com.br), Kleber Gutierrez (kgutierrez@dcomercio.com.br) Ricardo Ribas (rribas@dcomercio.com.br) e Vilma Pavani (pavani@dcomercio.com.br) Subeditores: Marcus Lopes e Rejane Aguiar Redatores: Adriana David, Darlene Delello, Eliana Haberli e Evelyn Schulke Repórteres: Anderson Cavalcante (acavalcante@dcomercio.com.br), André de Almeida, Fátima Lourenço, Ivan Ventura, Karina Lignelli, Kelly Ferreira, Kety Shapazian, Lúcia Helena de Camargo, Mariana Missiaggia, Mário Tonocchi, Paula Cunha, Rafael Nardini, Rejane Tamoto, Renato Carbonari Ibelli, Rita Alves, Sandra Manfredini, Sergio Leopoldo Rodrigues, Sílvia Pimentel, Vera Gomes e Wladimir Miranda. Gerente PL Arthur Gebara Jr. (agebara@acsp.com.br) Gerente Executiva Sonia Oliveira (soliveira@acsp.com.br) Gerente de Operações Valter Pereira de Souza (valter.pereira@dcomercio.com.br) Serviços Editoriais Material noticioso fornecido pelas agências Estado, Folhapress, Efe e Reuters Impressão OESP GRÁFICA S/A Assinaturas Anual - R$ 118,00 Semestral - R$ 59,00 Exemplar atrasado - R$ 1,60

FALE CONOSCO E-mail para Cartas: cartas@dcomercio.com.br E-mail para Pautas: editor@dcomercio.com.br E-mail para Imagens : dcomercio@acsp.com.br E-mail para Assinantes: circulacao@acsp.com.br Publicidade Legal: 3244-3175. Fax 3244-3123 E-mail: legaldc@dcomercio.com.br Publicidade Comercial: 3244-3197, 3244-3983, Fax 3244-3894 Central de Relacionamento e Assinaturas: 3244-3544, 3244-3046 , Fax 3244-3355

REDAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Rua Boa Vista, 51, 6º andar CEP 01014-911, São Paulo PABX (011) 3244-3737 REDAÇÃO (011) 3244-3449 FAX (011) 3244-3046, (011) 3244-3123 HOME PAGE http://www.acsp.com.br E-MAIL acsp@acsp.com.br


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 22 de novembro de 2011

o

3

HABILIDADE POLÍTICA PODE FAZER TODA A DIFERENÇA ENTRE GOVERNOS DA COLÔMBIA E CHILE.

pinião

Sobe a estrela colombiana A

Colômbia e seu novo presidente, Juan Manuel Santos, estão numa maré de boa sorte. Em 4 de novembro, o Exército colombiano perseguiu e matou Guillermo Sáenz, líder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (ou Farc) – um homem mais conhecido por seu nome de guerra, Alonso Cano. Por mais de 40 anos, as Farc, financiadas pelo tráfico de drogas, os sequestros e o apoio da esquerda internacional, combateram o governo da Colômbia. Cano foi o quarto líder máximo das Farc abatido nos últimos três anos. Em termos práticos, sua morte deixou as Farc sem comandante. Os dois membros mais conhecidos do Secretariado dessas forças guerrilheiras, composto por sete homens – Luciano Marín, conhecido por Iván Márquez; e Rodrigo Londono Echeverri, conhecido por Timosshenko – encontram-se na Venezuela e não têm autoridade real sobre os cerca de 9 mil combatentes que restam. Estaria, de fato, perto do fim esta guerra que já dura 40 anos? Pouco antes de abater Cano, Santos, que foi eleito em junho último, cumpriu uma das promessas mais controversas de sua campanha: ele dissolveu o temido serviço de informações, repleto de escândalos, conhecido como DAS (Departamento Administrativo de Segurança) e criou uma agência totalmente nova. Até que ponto o novo departamento será limpo é algo que ninguém pode saber, mas se desfazer do DAS era uma condição necessária para descartar as práticas do passado. Além disso, há um mês, a Colômbia obteve finalmente o que buscava há mais de cinco anos: um acordo de livre comércio com os Estados Unidos. O Congresso norte-americano tinha adiado a aprovação do acordo com a Colômbia, apesar do apoio que obteve durante os mandatos de George W. Bush e Barack Obama.

Juan Barreto/AFP

JORGE G. CASTAÑEDA

Juan Manuel Santos: vários sucessos (incluindo acordo comercial com os EUA) e um grande desafio pela frente na Colômbia. Os sindicatos norte-americanos se opunham ao acordo de livre comércio por princípio e por protecionismo. E ativistas dos direitos humanos – associados a sindicados e a organizações não-governamentais – sentiam que a história de violência da Colômbia contra seus próprios líderes sindicais não justificava um acordo.

S

antos, entretanto, conseguiu elaborar um tratado comercial com os Estados Unidos que obriga a Colômbia a respeitar os direitos humanos e trabalhistas básicos. Um fator que ajudou bastante foi que Santos, diferentemente de seu antecessor, Alvaro Uribe, construiu uma boa relação com grupos de direitos humanos, como a Anistia Internacional e Human Rights Watch (a ponto desta ter realizado uma reunião de diretoria no mês passado na Colômbia). Entretanto, a maior conquista de

Santos foi convencer o Congresso colombiano a aprovar uma Lei de Vítimas e Restituição de Terras. Os 40 anos de guerra da Colômbia contra as Farc removeram de 3 a 4 milhões de pessoas de suas casas, principalmente no campo. O conflito causou centenas de milhares de vítimas, deixando famílias sem pais, esposos, filhos e irmãos. Parece ser totalmente justo dar indenizações às vítimas e devolver parcelas das terras perdidas a seus proprietários originais. Mais nin-

guém, na América Latina, já tentou um projeto dessa amplidão. A chamada "Lei das Vítimas" é a promessa mais ambiciosa de Santos. Não é, no entanto, o maior desafio que ele enfrenta. Santos tem de encontrar uma forma de reduzir a enorme desigualdade econômica no país (a verdadeira razão das guerras), melhorar sua infraestrutura deteriorada e fazer algo com o desastroso sistema educacional. Embora a Colômbia tenha desfrutado um crescimento econômi-

A comparação entre a atual situação da Colômbia de Juan Manuel Santos com o Chile de Piñera mostra a diferença marcante que pode fazer uma liderança política e intelectual.

co sustentável na década passada, ainda está bem atrás em relação a países como Chile, México, Brasil e Uruguai em praticamente todos os indicadores socioeconômicos. A classe média colombiana está aumentando, mas ainda está longe de ser tão grande quanto a dessas outras sociedades.

A

comparação com o Chile mostra a diferença marcante que pode fazer uma liderança política e intelectual. O estreito país andino, que vai do Peru até a Antártida, é a história de sucesso na América Latina. Em 2010, o Chile elegeu o presidente Sebastián Piñera, passando, depois de 20 anos, de um governo de centro-esquerda para um de centro- direita. A economia está prosperando e possivelmente vá crescer mais de 6% neste ano. Atualmente, contudo, o Chile está passando por uma turbulência. Piñera tem um dos menores

"PAREM DE CHORAMINGAR!" S

e algum dia existiu qualquer dúvida de que os Democratas dão como certo o votos dos negros, essa dúvida desapareceu quando Barack Obama disse recentemente, aos membros do Congressional Black Caucus (Convenção dos Congressistas Negros) oficialmente não partidário mas que na prática funciona como grupo de pressão dentro do Partido Democrata: "Parem de choramingar!". Você já ouviu antes um líder político, democrata ou republicano, dizer aos seus mais fortes apoiadores "parem de choramingar"? Ao longo dos anos, os negros têm tido muito a reclamar, não apenas desta administração democrata, mas de muitas outras administrações democratas, nacionais e locais. Infelizmente, os eleitores negros, tal como tantos outros eleitores, frequentemente fazem juízo pela retórica, em vez de pelas realidades. E quando se trata de retórica racial, os democratas estão milhas à frente dos republicanos. Mesmo Ronald Reagan, o grande comunicador, teve problemas de comunicação com os eleitores negros, tal como ressaltei anos atrás em meu livro A Personal Odissey (pp. 274-78). Tudo isso me voltou à memória durante uma recente limpeza geral do meu escritório, que desencavou

uma cópia amarelecida do New York Times com a seguinte manchete de primeira página "A disparidade de renda entre negros e brancos diminuiu nos anos 80, demonstra o censo". Quantos na mídia chamaram a atenção para o fato de que a diferença de renda entre negros e brancos diminuiu durante o governo Reagan, tanto quanto aumentou durante o governo Obama? A propósito, quantos republicanos chamaram a atenção para esses fatos? governo Reagan não tinha nenhum plano especial para diminuir a disparidade racial quanto à renda. A questão é que os tipos de políticas públicas adotadas nos anos 1980 tiveram esse efeito, tanto quanto as políticas públicas adotadas pela administração Obama tiveram efeitos opostos. Mas se você der ouvidos somente à retórica, esta não lhe contará nada sobre esses fatos. Ao longo dos anos, algumas das políticas mais nocivas e devastadoras, em termos de efeitos sobre as pessoas negras, vieram da esquerda democrata, em níveis locais e nacionais. Voltando à já distante administração Roosevelt durante a Grande Depressão dos anos 1930, a esquerda democrata impôs políticas que tiveram efeitos contraproducentes para os negros. Nada custou mais aos

O

índices de aprovação de qualquer executivo no poder no Hemisfério. Encontra-se pressionado pelo "inverno chileno", como têm sido chamados os protestos estudantis iniciados há seis meses e que não mostram sinais de que vão parar. Dezenas de milhares de estudantes se levantaram contra um sistema educacional que consideram deficiente, caro e discriminatório. A resposta policial repressora agravou a situação. Na superfície, Santos e Piñera são iguais. Ambos são politicamente de centro-direita. Os dois têm origem abastada , com experiência empresarial. Eles estudaram nos Estados Unidos, falam inglês perfeitamente e estão familiarizados com o mundo além do hemisfério. Santos governa um país parcialmente disfuncional, mas até o momento tem desempenhado essa tarefa magnificamente. Piñera governa um país estruturado, como nenhum outro na América Latina, mas o tem administrado terrivelmente. A habilidade política poderá fazer toda a diferença. Ou, como alguém poderia dizer: "É a política, estúpido!". JORGE G. CASTAÑEDA, EXSECRETÁRIO DAS RELAÇÕES

EXTERIORES DO MÉXICO, É PROFESSOR DA UNIVERSIDADE DE

NOVA YORK. SEU LIVRO MAIS RECENTE É “MAÑANA FOREVER?

MEXICO AND THE MEXICANS”. TRADUÇÃO: RODRIGO GARCIA

THOMAS SOWELL

negros do que as leis de salário mínimo. Em vários países ao redor do mundo, leis impondo salários mínimos têm um histórico de provocar mais desemprego, especialmente entre os jovens, os menos treinados e entre as minorias. O mesmo aconteceu nos Estados Unidos.

substituindo-os por áreas de moradias elegantes e caras que os antigos residentes simplesmente não podiam arcar. Centenas de milhares de pessoas foram espalhadas ao vento, destruindo laços comunitários de família, vizinhança e instituições locais, tais como igrejas, médicos de família e atividade empresariais.

m dos primeiros atos da administração Roosevelt foi fazer aprovar a National Industrial Recovery Act (Lei da Recuperação da Indústria Nacional), de 1933, que incluía o estabelecimento de salários mínimos por todo o país. Foi estimado que mais de quinhentos mil negros perderam seus empregos como resultado dessa lei. Depois que a lei foi declarada inconstitucional, a Fair Labor Standards Act (Lei de Padrões Justos de Trabalho), de 1938, regulamentou os salários mínimos. Somente na indústria do tabaco, dois mil negros foram substituídos por máquinas, tal como os negros foram substituídos por máquinas na indústria têxtil logo depois da primeira e malfadada lei de salário mínimo. Felizmente, a inflação alta dos anos 1940 elevou os salários, até mesmo dos trabalhadores não qualificados,

M

U

acima do nível prescrito pela lei do salário mínimo. O resultado líquido foi que essa lei se tornou virtualmente sem sentido, até que a taxa de aumento do mínimo fosse elevada em 1950. Durante o final da década de 1940, quando a lei do salário mínimo foi, em sua essência, repelida pela realidade da inflação, a faixa etária de negros jovens (16-17 anos) apresentava uma taxa

de desemprego de 9,4% (em 1948), levemente inferior à taxa entre os brancos da mesma faixa etária e apenas uma fração do que apresentaria nos anos posteriores em que a esquerda democrata continuou a aumentar o salário mínimo. A "Renovação Urbana" foi outra grande ideia da esquerda democrata. Ela destruiu a maioria dos bairros de baixa renda das minorias,

esmo quando a esquerda Democrata tenta ajudar especificamente os negros, os resultado são, com frequência, um tiro pela culatra. A cruzada política pela "moradia justa" e casa própria para as minorias levou muitos negros a comprar moradias que não poderiam pagar. O resultado foi uma taxa de execução de hipotecas especialmente alta e, no fim, os níveis de propriedade de moradia entre os negros estavam menores do que antes da cruzada pela "moradia justa" ter começado. Dar ouvidos à retórica política muitas vezes leva a conclusões opostas àquelas que se obteria pelo exame da dura realidade dos fatos – e isso não vale só para os negros. THOMAS SOWELL É AMERICANO, ECONOMISTA, PROFESSOR, ESCRITOR E SENIOR FELLOW NO HOOVER INSTITUTE, EM

STANFORD, CALIFÓRNIA. TRADUÇÃO: HENRIQUE DMYTERKO PUBLICADO EM WWW.MIDIAAMAIS.COM.BR


DIÁRIO DO COMÉRCIO

4 -.GERAL

GibaUm

3

gibaum@gibaum.com.br

Inspiração religiosa no Itamaraty: Edir Macedo, já tem seu passaporte diplomático e agora, R.R. Soares ganha o seu.

k Lupi é um escroque, frio e calculista, cínico. E fica se escondendo na «

barra da saia da Dilma.

KÁTIA ABREU // senadora (PSD-TO), indo direto ao assunto.

Fotos: Fernando Torquato

Aos 45 anos de idade, mãe de três filhos, a atriz e socialite brasileira Antonia Frering, filha de uma das maiores divas da sociedade brasileira, Carmen Mayrink Veiga e de Tony Mayrink Veiga, está protagonizando a nova campanha da Sara Jóias, onde, entre pulseiras, brincos, anéis, gargantilhas e outros acessórios, assume ares de superstar , em cliques de Fernando Torquato. Make-up de estrela, tomara-que-caia, peles, mãos, olhos e boca reforçam a beleza e o glamour de Antonia. 333

333 Nos primeiros meses de seu governo, Dilma tratou de avisar seus ministros que era contra entrevistas. Não tinham nada de novo para anunciar e quaisquer criticas que fizessem respingariam no governo Lula. Nos últimos tempos, ela resolveu reforçar a ordem entre os ministros palacianos. As ministras Gleisi Hoffmann e Ideli Salvatti trataram de obedecer, só que depois de algum tempo, foram reclamar que “outros falavam à vontade e não eram repreendidos pela presidente”, numa referência direta a Gilberto Carvalho, secretário-geral da Presidência, que agora resolveu avisar que “está numa fase de falar pouco”. E as mesmas Gleisi e Ideli voltaram à Dilma: “Ele fala pouco, mas faz muita fofoca”. E desta vez, levaram até lista de outros ministros chegados ao Planalto que acham a mesma coisa. Agora, Gilbertinho espalha que está “de saco cheio”. Só que sair, nem pensar.

Dois a um

RECORDISTA

MISTURA FINA O SENADO Federal acaba de gastar R$ 125 com a empresa HB Distribuidora de Medicamentos Ltda para a compra de produtos de higiene pessoal. Foram adquiridas 50 unidades de absorventes higiênicos femininos, da marca Kisses. Pelo que se deduz, é uma nova área cujas despesas até intimas correm por conta do contribuinte.

333

VALE TUDO também no carnaval: a Danone vai patrocinar a escola de samba Porto da Pedra e o enredo Da Seiva Materna ao Equilíbrio da Vida vai contar a história do iogurte da Antiguidade até agora. A rainha da bateria será Ellen Roche e as musas Solange Gomes e Geisy Arruda.

333

Tendo como palco o Nokia Theatre, em Los Angeles, a 39ª edição do American Music Awards, que premiou os melhores da música nos Estados Unidos, homenageou, de maneira especial, Katy Perry (à esquerda, com a rapper em alta Nicki Minaj) por ser a primeira mulher na história da música pop a conseguir cinco number one na lista da Billboard, com canções do mesmo álbum Teenage Dream. Entre tantos premiados, Jennifer Lopez levou o de Artista Favorita de Musica Latina (direita).

Melhores da música

333

Bola murcha A empresa Traffic, de J. Hawilla, estariam atravessando período delicado e promovendo grande reestruturação interna, inclusive com muitas demissões e até mesmo do presidente Julio Mariz. Ex-funcionários relatam que a Traffic não estaria conseguindo obter grandes empréstimos bancários, o que poderia lhe dar um certo fôlego, depois de uma série de investidas que ainda não apresentaram o rendimento projetado. Aos poucos, a Traffic deverá se livrar de jogadores e voltar a se concentrar em venda de placas nos estádios. Há quem acredite que também o insucesso dos jornais de J. Hawilla teriam contribuído para a crise financeira. 333

h IN

Alfaiataria (para elas).

OUT

Excesso de jeans (para elas).

333

Ministeriável A artilharia pesada de denúncias está ganhando novo alvo: é o ministro Mário Negromonte, das Cidades, que já não conta nem mesmo com a solidariedade de seus correligionários do PP. Contudo, sua substituição deverá ficar para a reforma ministerial do começo do ano que vem, quando o Ministério das Cidades deverá ser oferecido ao PSD de Gilberto Kassab. Nos bastidores do novo partido, o nome mais cotado para o lugar de Negromonte, caso o convite se confirme, é o de Henrique Meirelles. Detalhe: o que não poderá ser colocado na mesa da aliança é qualquer condição que envolva a corrida para a prefeitura de São Paulo. 333

O MERCADO começa a ficar assustado com a corrida que vem aumentando, nos últimos dias, a uma instituição financeira – dessas que operam com sotaque.

Solução

333

Por: José Nassif Neto

NA PRÓXIMA quinta-feira, quando irá ao ar o programa político do PMDB, o expresidente Lula, em depoimento gravado especialmente para o partido, ainda aparecerá com barba e cabelo. Ele falará sobre a importância da aliança entre PT e PMDB e no final, quem dará o ar da graça será a presidente Dilma. Na condição de Chefe do Governo, elogiará seu vice, Michel Temer, encerrando o programa e não deixando brecha para não caracterizar qualquer problema com o TSE.

333

h

OlançamentodonovoPlano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, que ainda depende de recursos para ser executado(nogovernoLula,foi lançado plano semelhante que nunca saiu da gaveta), rolou uma saia mais do que justa entre Maria do Rosário, dos Direitos Humanos, que armou o programa e Gleisi Hoffmann, da Casa Civil, que o executou, envolvendo 15 ministérios. Uma queria falar mais do que a outra e quase rola um barraco, desses do tipo Cristina Rocha no SBT.

Se cores de esmaltes de unhas dominam até grife internacionais, com muitas delas disputando a primazia de lançar linhas absolutamente surpreendentes (Chanel é campeã nessas investidas), as brasileiras – e o fenômeno não escolhe idade, raça e saldo bancário – estão liderando, proporcionalmente à sua população,orankingmundial de consumo de vidrinhos de esmalte. Hoje, nada menos do que 60 milhões de unidades por mês, segundo dados das associações do setor de cosméticos. 333

G R M A A S O R P Ã F A L A L A U A U I R L A B O R C S A I A B R AI E T C L I O S I HC A E P L M T A X I O A A L A CA L P O O R D A G O ME S O S A I G P C F A A P O L I C E E CO A G U B LU O M RR E A

QUASE BARRACO

FEBRE NACIONAL

N

Entre Rocinha e Vidigal, são 95 mil brasileiros que gostam de assistir televisão. Agora, Sky, Net e Via Embratel estão em campo oferecendo seus pacotes de TV por assinatura, depois que o gatonet foi literalmente cortado, como já acontecera no Complexo do Alemão, Vila Cruzeiro e Mangueira, no Rio. Na média, os pacotes são baratinhos (R$ 29,90 mensais) porque o gatonet fornecido pelos traficantes era menos do que isso. Mais: a Via Embratel já fez até uma pesquisa para ver qual é o canal da TV fechada mais assistido pelos moradores das comunidades pacificadas e deu Discovery Home & Health na cabeça, “por causa das dicas de como lidar com marido e filhos”. 333

Dia 13 de dezembro, um dia antes do aniversário da presidente, o jornalista Ricardo Amaral lança o livro A Vida Quer é Coragem , um relato da campanha da Chefe do Governo até o dia de sua posse. O autor também passa em revista algumas fases da trajetória de Dilma mais do que surpreendentes, como a época em que resolveu ser cineasta ao lado do atual tucano José Aníbal, secretario de Energia de São Paulo e pré-candidato a prefeito. Aníbal mantém boas relações com Dilma até hoje (liga diretamente no telefone particular dela) e a idéia do cinema ficou só na intenção. 333

D

Sem gatonet

Livro de Dilma

A

O livro do acadêmico Luiz Paulo Horta, A Bíblia: Um Diário de Leitura, resultado de observações de um grupo de estudos da Bíblia e repleto de comentários surpreendentes, á certa altura, acaba revelando quem se pode chamar de um super-recordista do Velho Testamento. É Salomão, filho de Davi e Betsabá, considerado o mais sábio dos homens e que teria, como era costume na época, um harém de 700 mulheres e, não contente, mais 300 concubinas. E foram elas que levaram Salomão a adorar falsos deuses. E, convenhamos, não era para menos. 333

o de Valdomiro Santiago. A bispa Sônia e o apóstolo Estevão Hernandes, da Renascer, não vão ganhar.

U

Avançam em São Paulo as investigações do Ministério Público Estadual sobre o pagamento de cerca de R$ 1 bilhão a credores de precatórios não alimentares pela Fazenda do Estado de São Paulo, em decorrência da inclusão de juros ilegais de 6% ao ano nos cálculos desses débitos judiciais, resultantes de desapropriações nos últimos trinta anos. Pela lei, juros moratórios incidem apenas sobre parcelas devidas e quitadas com atraso. Só que, nos autos, constam provas de que, entre 2002 e 2009, foram saldados centenas de precatórios não alimentares, em dia, sem atraso algum – e com juros ilegais. Um dos casos é o precatório referente ao Parque Villa Lobos, que custou mais de R$ 3 bilhões (valores atualizados), onde juros indevidos teriam alcançado cerca de R$ 300 milhões.

333

Antônia, superstar

3 MAIS: dentro de dias, sai

B

Juros ilegais

terça-feira, 22 de novembro de 2011

333 O GOVERNO quer colocar em prática no ano que vem o Bolsa-Trabalhador. O projeto está em discussão entre os ministérios do Trabalho e da Fazenda, mais Secretaria de Assuntos Estratégicos. O objetivo é dar um acréscimo de até 20% no rendimento de trabalhadores que ganhem até dois salários mínimos mensais.

Trabalho penoso. Araçá-docampo. (Psidium guineense) Aquele que furta.

Trabalho Sexta árduo e nota musical. demorado.

Leitura em Circuíto relevo uti- de dois lizada pelos terminais. cegos. (eletrônica)

'Nosso', em inglês.

(?) Alves, escritor brasileiro.

'Ir', na 2ª pessoa do préterito imperfeito. Interjeição de desdém. Gruta.

Aférese de Francisca. Pronome 'si', em francês. Sacerdote budista. 'Que pena!', em francês.

Filme de Gisele Bündchen.

'Gol de (?)'.

Objeto cilíndrico.

Açucarado. Dias (...) escritor de novelas entre elas "O bem Amado" e "Roque Santeiro".

Provido de asas. Fruto da figueira.

Classe popular na Roma antiga.

Tipo de palmeira africana.

Fica em silêncio.

'(?) I',preTítulo sídio do Rio da dívida de seguran- pública ça máxima. civil.

Título dado ao Doutor da lei corânica. (Islã)

Quando o som é reproduzido. Monte de areia móvel.

Representação artística de roupas.

(409) 3- soi; our; afã; auí 4-mulá; achi; 5-berro; 7-apólice.

Colaboração: Paula Rodrigues / A.Favero

Época mi- Ter boa (?); gratória dos peixes para muita reprodução. lábia.

O natural de Moab, hoje Jordânia.

Compositor e cantor, deixou saudade e a famosa música: 'Maluco Beleza'.

Cometer gafe.

'Revólver', para os delinqüentes. (fig.)


terça-feira, 22 de novembro de 2011

DIÁRIO DO COMÉRCIO

5


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

6

terça-feira, 22 de novembro de 2011

REUNIÃO VAZIA Lupi quer o apoio do PDT para ficar, mas quem decide é Dilma Rousseff.

olítica

FESTA INDIGESTA Ministro das Cidades é acusado de irregularidade na festa do bode

Lupi diz que o Trabalho é da Dilma Um dia antes da reunião da Executiva do PDT, ministro diz que está "preparado para a luta" e que a pasta não pertence ao partido, mas ao governo. Dida Sampaio/AE - 17.11.11

O

ministro do Traba- governo", afirmou o ministro. Ele disse ainda que está lho, Carlos Lupi, alvo de uma série pronto para responder a todos de denúncias de ir- os questionamentos do PDT, regularidades, disse que está sigla da qual Lupi é presidente "preparado para a luta". As licenciado. Além dos integranafirmações foram dadas, on- tes do comando burocrático do tem, no Rio de Janeiro, um dia partido, estarão os presidentes antes de o PDT realizar encon- dos diretórios regionais e os intro, em Brasília, em que o seu tegrantes da bancada no Confuturo à frente da pasta deverá gresso Nacional. Partido é do Lupi – A expecser o principal tema da Executativa do ministro é ganhar tiva Nacional. De acordo com o ministro, uma nova demonstração de que está licenciado da presi- apoio da maioria, ainda que dência do PDT, o que vai haver parlamentares do PDT tena reunião é um debate. "Não nham exposto nos últimos dias temo perder o ministério", afir- descontentamento com a simou. "O partido apoia o gover- tuação. O ministro controla a no Dilma Rousseff com ou sem maioria dos diretórios com a ministérios", garantiu o ainda prática de nomear comissões titular da pasta. "Estou pronto provisórias. Na bancada, ele também tem o apoio da maiopara a luta", reafirmou. Lupi vem sendo questiona- ria, porém os senadores Pedro do por supostas irregularida- Ta q u e s ( M T ) e C r i s t o v a m Buarque (DF) des em convêe o deputado nios firmados federal Antôpelo ministénio Reguffe rio com orgaO partido não (DF) tenham nizações nãoteme perder o solicitado pug o ve r n am e nblicamente tais. O minisministério. O que ele deixastro, em 2009, ministério é da se o cargo. teria voado presidente Dilma Conselho para o MaraRousseff e o PDT de FHC – Essa nhão em uma apoia o governo. foi a mesma aeronave proavaliação feita videnciada CARLOS LUPI ontem pelo pelo empresáex-presidente rio Adair Meira, dirigente da instituição Fernando Henrique Cardoso. Pró-Cerrado que, meses de- Para o tucano, Lupi perdeu as pois, firmaria convênios com o condições de ficar no cargo. "Os próprios ministros deveministério do Trabalho. Documentos esquecidos – riam entender que, quando O total dos valores chegariam perdem condições de permaa R$ 13,9 milhões, correspon- nência, o gesto de retirada é dentes a oito contratos assina- um gesto mais construtivo pados. Os últimos desembolsos ra eles do que a insistência em somaram R$ 5 milhões e os vo- ficar quando não têm mais lumes de pagamentos mais ex- condições", recomendou Ferpressivos foram feitos no pri- nando Henrique. Apesar da sugestão dada, meiro semestre deste ano, quando a fundação era apon- FHC ressaltou que a permatada com suspeita de irregula- nência de Lupi é uma decisão ridades. Além disso, a fiscali- da presidente, mas que ele, na zação da Controladoria-Geral condição de ex-presidente, da União (CGU) indicou que avaliou que a situação do mios relatórios dos convênios nistro chegou ao limite. "Acho com a Pró-Cerrado ficaram pa- que, depois de certo ponto, rados no ministério do Traba- queira a presidente ou não, o ministro passa a ser um peso". lho por quase três anos. Já o ministro-chefe da SecreMinistério é da Dilma – Mesmo com toda pressão, Lu- taria Geral da Presidência da pi assegurou que está tranqui- República, Gilberto Carvalho, lo para a reunião de hoje com a preferiu evitar polêmica. Ele, Executiva do PDT, que vai dis- que participou ao lado de Fercutir a crise no ministério e po- nando Henrique da terceira de selar o seu destino como mi- edição do Congresso Brasileinistro. "O partido não teme ro de Fundações e Entidades perder o ministério", disse. "O de Interesse Social, em São ministério é da presidente Dil- Paulo, disse apenas: "Não vou ma Rousseff e o PDT apoia o falar desse tema". (Agências)

Justiça Federal restabelece direito à anistia de 44 camponeses do Araguaia

A

juíza federal Marceli Maria Carvalho Siqueira, da 27ª Vara Federal do Rio de Janeiro, restabeleceu o pagamento da indenização mensal a 44 camponeses do Araguaia, anistiados em junho de 2009 pela Comissão de Anistia do Ministério da Justiça. A indenização foi suspensa por liminar de setembro daquele ano. A indenização é de dois salários mínimos: R$ 1.090 . Com a decisão judicial, o processo foi extinto em 28 de outubro, mas a decisão só publicada no Diário Eletrônico da Justiça Federal da 2ª Região no dia 18. "Não tenha dúvida de que vamos recorrer", disse o advogado João Henrique Nascimento, ao assinalar que problemas de mérito da ação estavam sendo estudados, "mas a juíza não teve paciência" de concluir a

análise caso a caso. O recurso pode ser apresentado à juíza Marceli Siqueira ou aos desembargadores do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (RJ). O processo pode chegar ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) ou ao Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo a Associação dos Torturados da Guerrilha do Araguaia, a extinção do processo "é uma vitória tardia, pois se passaram mais de dois anos da suspensão". Enquanto a liminar esteve em vigor, seis camponeses anistiados morreram, diz nota do blog da associação. O presidente da Comissão de Anistia, Paulo Abrão, avalia que a justiça foi restabelecida e informa que as indenizações "prosseguirão imediatamente para o pagamento devido". (ABr)

Gladiador: Lupi garante que está pronto para responder a todas as perguntas do PDT. O ministro disse que vai para a reunião para lutar.

Deu bode na festa do ministro Agora a denúncia atinge Mário Negromonte, das Cidades. A suspeita é de irregularidade em festa do interior. Antonio Cruz/ABr - 12.05.11

D

epois de Antonio Palocci (Casa Civil), Alf re d o N a s c i m e n t o (Transporte), Wagner Rossi (Agricultura), Pedro Novais (Turismo) e Orlando Silva (Esporte), além do vai não vai do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, mais um integrante do alto escalão do governo de Dilma Rousseff está sob suspeita. Desta vez a iniciativa é da revista Época e a denúncia recai sobre o ministro das Cidades, Mário Negromonte (PP). O caso se passa em Paulo Afonso, cidade baiana, durante a 11ª festa do bode. Os cartazes publicitários traziam, além de informações da festa e dos patrocinadores, o nome e o cargo ocupado pelo ministro e o seu filho Mário filho, deputado estadual. os outros sete órgãos foram apresdentados como patrocinadores. De acordo com a legislação brasileira é proibida a promoção pessoal no exercício de cargos públicos. A exibição dos nomes dos dois politicos no cartaz de uma festa paga com

Disque Chesf: Negromonte teria feito uma ligação e arrumado dinheiro para a festa do bode do compadre.

verbas oficiais materializa uma situação delicada para um ministro ou deputado. A lei veda também qualquer ato que possa ser caracterizado como campanha eleitoral antecipada. Segundo a revista,

a realização da festa foi comentada pelo ministro durante a inauguração de uma estação de piscicultura no final do mês passado. Na ocasião, Negromonte soube que Delmiro do Bode, ex-vereador do PP, não

conseguia patrocínio. Na frente de várias pessoas, ligou para a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) e dias depois foi liberado R$ 70 mil para a realização do evento. (Agências)

ONGs: folia com os dias contados Governo admite que houve "incidências de problemas" e espera separar as entidades sérias das demais Vanessa Carvalho/News Free/AE

A

folia das organizações não-governamentais (ONGs) pode estar com os dias contados. Ontem o ministro-chefe da SecretariaGeral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, anunciou a criação de um grupo de trabalho que terá 90 dias para elaborar um marco regulatório para o funcionamento dessas instituições. Após participar do Congresso Brasileiro de Fundações e Entidades de Interesse Social, em São Paulo, Carvalho admitiu "a incidência" de irregularidades praticadas por entidades civis e defendeu que o governo separe as instituições sérias das organizações envolvidas em desvios de recursos. "Efetivamente houve problemas, sim, da nossa capacidade de lá na ponta fiscalizar", afirmou. "Sem a sociedade é muito difícil começar a fiscalizar cada centavo que é aplicado", justificou Carvalho. De acordo com o site do ministério, a presidente Dilma Rousseff quer a participação

Carvalho estipulou prazo de 90 para discutir marco regulatório

das entidades no processo de criação do marco regulatório porque, independentemente das denúncias, o governo pretende manter a parceria com a sociedade civil. "O nosso governo tem a decisão de continuar com essa parceria, com todos os cuidados que as próprias entidades querem que sejam tomados. Para o bem dessas entidades, é importante que haja fiscalização", escreveu a presidente. Pouco antes da sua apresen-

tação no congresso, o ministro ouviu a palestra do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que criticou a relação entre as ONGs e os partidos políticos. "A visão de organização social é uma visão oposto da que está tão em moda aí de ONGs que obtem dinheiro para a corrupção", disse FHC, lembrando que "isso é o oposto do que seria o terceiro setor". Para o ex-presidente, a ligação entre o terceiro setor e as siglas partidárias se torna "deli-

cada", uma vez que uma ONG pode ser manipulada pelo setor político. "Tem de tomar muito cuidado para que não seja apenas uma extensão do partido porque, se ela for, perde a sua força e a sua liberdade", afirmou. "O terceiro setor deveria ser independente do mercado e do Estado. É uma visão oposta do que está tão em moda", disse FHC, que defendeu maior controle sobre as organizações. Segundo ele, os últimos escândalos mancharam o nome das entidades sérias e vai ser preciso um esforço para restabelecer a relação autêntica da ONG, que é ser independente. "Não pode ser instrumento político, muito menos para obter recursos públicos para fins privado. Isso é inaceitável." Embora tenha entendido a fala de FHC, o ministro disse que "as incidências de problemas" foram exceções e estão sendo combatidas. Carvalho defendeu ainda a fiscalização de cada centavo aplicado. (Agências)


p Chevron pode ser multada em R$ 100 mi DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 22 de novembro de 2011

7

O potencial de geração de energia da usina [Belo Monte] será enorme e os impactos, todos reparados. Ministro Edison Lobão (Minas e Energia)

olítica

Além da multa de R$ 50 mi aplicada pelo Ibama, a ANP e o governo do Rio também querem cobrar por reparação de danos. Assim, valor pode ser ainda maior. Tasso Marcelo/AE

O

George Buck: "A Chevron assume a responsabilidade e faz todos os esforços para solucionar o problema".

Petroleira estima vazamento em 2.400 barris Presidente da empresa vai ser convocado para dar esclarecimentos sobre acidente.

Senado terá audiência sobre acidente

A

Comissão de Meio Ambiente do Senado aprovou ontem a realização de uma audiência pública com representantes da empresa norte-americana Chevron, do governo federal e do Ministério Público para discutir o vazamento de petróleo na bacia de Campos, no Rio. A audiência ainda será agendada pelo presidente da comissão, Rodrigo Rollemberg (PSB-DF). A ideia é discutir medidas de prevenção. Serão convidados os ministros Edison Lobão (Minas e Energia) e Izabella Teixeira (Meio Ambiente), o subprocurador-geral da República, Mário Gisi, além de representantes da Chevron e da ONG Sky Truth, uma das instituições que denunciou o vazamento. (Folhapress)

A gente pode afirmar que a operação da Transocean foi segura e de acordo com as melhores práticas. GEORGE BUCK Brasil, desde o início do acidente, vazaram 2,4 mil barris. O Campo do Frade fica localizado na Bacia de Campos, no litoral norte do estado do Rio de Janeiro. Pressionado, Buck ameaçou parar a entrevista coletiva pelo menos duas vezes, e reiterou que a empresa vem agindo de maneira rigorosamente correta, inclusive na divulgação das informações sobre o vazamento. "A Chevron assume todas as responsabilidades pelo acidente e está fazendo todos os esforços para solucionar o problema, seguindo as normas vigentes das regulamentações brasileiras", afirmou. "Estamos trabalhando juntamente com a ANP (Agência Nacional do Petróleo). As informações fornecidas à ANP

são as mesmas fornecidas à imprensa", acrescentou. "A gente pode afirmar que a operação da Transocean ocorreu de forma segura e de acordo com as melhores práticas", asseverou. "Todos os equipamentos e pessoal a bordo estavam nas melhores condições possíveis", disse, referindo-se à empresa responsável pela perfuração. Divergência – Pela manhã, no entanto, Haroldo Lima, diretor-geral da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), contradisse Buck, conforme o portal de notícias G1. Segundo Lima, a empresa está sujeita a multas por falhas de falta de equipamento para operação do plano de abandono do poço aprovada pela agência e falta de repasse de informações às autoridades governamentais. No caso da falta de equipamento, o diretor explicou que a Chevron não possuía, no momento necessário, a máquina para efetuar o corte de uma coluna após a cimentação do poço. A agência também acredita que a Chevron não repassou todas as informações que dispunha. Lima não esclareceu, no entanto, o motivo da terceira autuação. (Agências)

barris, mas novas avaliações ainda estão sendo feitas. O Ibama, diz, pode ainda acionar a companhia na Justiça com uma ação civil pública. "Mas, para isso, precisamos dimensionar melhor o tamanho desse vazamento". A ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) também informou que aplicará multas de milhões de reais à Chevron, embora sem especificar exatamente quanto (veja ao lado). Danos – O secretário do Ambiente do Rio, Carlos Minc, disse que o governo do estado também estuda aplicar multa de até R$ 30 milhões à petroleira, além de cobrar reparação pelos danos causados com o vazamento de óleo no Campo de Frade, na Bacia de Campos, no norte do estado. Os custos de reparação, que segundo o secretário poderiam servir, em parte, para compensar pescadores prejudicados, serão de pelo menos R$ 10 milhões.

Para Minc, o valor da multa está "defasado". "Esse patamar foi estabelecido há 12 anos. Se fosse corrigido, hoje já seriam R$ 116 milhões. Mas nós estamos estudando multas suplementares pela lei estadual que podem chegar a R$ 30 milhões. Além disso, há os custos de reparação dos danos ambientais para os pescadores da região. Esses recursos também podem ser aplicados no monitoramento em alto-mar e em programas de biodiversidade, como os voltados às baleias e aos golfinhos afetados", disse. Segundo Minc, em um dos sobrevoos que fez à região, foi possível avistar baleias jubarte nadando a cerca de 300 metros da mancha de óleo. "A agressão (ao ecossistema) é obvia. As algas e os microorganismos, base de toda a cadeia alimentar, foram atingidos". Ele disse ainda que vai pedir ao Ibama o descredenciamento da Transocean, contratada pela Chevron para operar no Campo de Frade. (Agências)

Rogério Santana/Reuters

Mancha de óleo se espalha pela Bacia de Campos, no litoral norte fluminense (veja no mapa, abaixo): extensão do vazamento ainda está sendo avaliado pelo Ibama, pela ANP e governo do Rio.

Brasil estuda entrar na Opep Embora com baixa produção, País já é sondado pela organização, diz Lobão.

O

ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse ontem que o governo estuda o ingresso do Brasil na Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). A afirmação, feita durante a abertura de um evento sobre energia, em São Paulo, veio em resposta ao questionamento sobre a possibilidade de o País efetivamente participar da organização. Ele comentou que o Brasil vem sendo chamado para par-

ticipar como convidado especial de reuniões da entidade e indicou que há interesse em se tornar membro da Opep, mas ponderou que o País ainda não atende a determinados critérios da organização, como o volume de produção mensal. "Mas só o fato de termos sido convidados para integrar os quadros da Opep já nos deixa muito orgulhosos". Belo Monte – O ministro também afirmou ontem que as críticas à construção da Usina

José Cruz/ABr - 23.08.11

Lobão: "Termos sido convidados já nos deixa muito orgulhosos".

Hidrelétrica de Belo Monte são motivadas por "inveja" e "máfé". Segundo ele, pessoas e organizações contrárias à usina estão mal informadas sobre a questão. "O que se diz que é um grave problema não existe. Eu chego a pensar que aqueles que se manifestam no exterior contra nós o fazem por inveja, além da má-fé", disse Lobão. O ministro declarou que Belo Monte será um exemplo para o mundo. "O potencial de geração de energia da usina será enorme e os impactos socioambientais serão todos reparados". Lobão destacou que as críticas acabam recebendo mais atenção do que os fatos. Maior empreendimento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), Belo Monte deverá ser a terceira maior hidrelétrica do mundo, com potência instalada de 12 mil megawatts (12MW), e geração média de 4 mil MW. A construção da usina alagará uma área de 516 km². Na Justiça, a futura usina de Belo Monte é alvo de 14 ações.(Agências)

DC

O

presidente da petroleira norte-americana Chevron, George Buck, estimou o vazamento de óleo no campo do Frade em 2.400 barris. Ele negou que a empresa, no trabalho de contenção do vazamento, tenha jateado areia na tentativa de empurrar o petróleo para o fundo do mar. "Não utilizamos nem areia, farinha ou nem um outro produto dispersante. Usamos apenas recolhimento do óleo e dispersão mecânica", disse. O vazamento começou no último dia 8 e ainda não foi contido. Esta semana a Chevron deve ser multada em pelo menos R$ 100 milhões pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e pelo governo do Estado do Rio. Buck vai ser convocado pela Assembleia Legislativa para prestar esclarecimentos sobre o acidente. Re sidu al – Em entrevista, ontem, Buck afirmou que o óleo que ainda vaza no Campo do Frade – pouco menos de 20 barris diários, segundo diz – é residual e garantiu que o poço que causou o problema está estancado. Segundo a Chevron

Ibama aplicou ontem uma multa de R$ 50 milhões à empresa petroleira norte-americana Chevron por causa do vazamento de óleo do campo de Frade, na bacia de Campos, no norte do Rio de Janeiro. A cifra é a máxima prevista para penalidades administrativas aplicadas pelo órgão ambiental. A multa se refere à poluição causada pelo petróleo derramado no mar. Segundo o presidente do Ibama, Curt Trennepohl, a petroleira pode ser multada ainda em mais R$ 10 milhões, caso seja constatado que houve falha no plano de emergência para conter o vazamento. Trennepohl disse que tem até quarta-feira para apresentar mais documentos que comprovem se a execução do plano está de acordo com as regras do órgão ambiental. Segundo Trennepohl, o volume de óleo que vazou foi estimado inicialmente em 2,3 mil

os de e inte Requ

20 an Conforto!

Visite nosso site e verifique nossas acomodações.

www.asturiasmotel.com.br

Fone: 11 3816-6689

asturias@asturiasmotel.com.br Avenida Nações Unidas, 7.715 - Pinheiros - São Paulo/SP


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

8

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Esse não é o meu parecer, a minha e emenda, mas a do Senado Federal. Senador Jorge Viana (PT-AC), relator do Código.

olítica

CÓDIGO FLORESTAL

Relator quer projeto 'autoaplicável' Segundo Jorge Vianna, as modificações no texto já aprovado na Câmara tornam a legislação mais simples, adequando-se às exigências constitucionais. Beto Barata/AE

O

senador Jorge Viana (PT-AC) leu ontem seu relatório sobre o projeto de lei do novo Código Florestal na Comissão de Meio Ambiente do Senado. Viana optou por apresentar um substitutivo global alterando vários pontos do texto que foi aprovado na Câmara dos Deputados. Entre as principais mudanças estão a inclusão de um capítulo específico tratando da agricultura familiar e a criação de um programa de incentivo à preservação e recuperação do meio ambiente. A cargo da União, o programa prevê concessão de benefícios e pagamento monetário para quem preservar. As informações são da Agência Brasil. Viana argumentou que algumas modificações promovidas no texto aprovado pelos deputados servem para tornar a legislação "autoaplicável" e adequar a redação às exigên-

cias constitucionais. "Esse não é o meu parecer, a minha e emenda, mas a do Senado Federal", justificou Viana. Segundo ele, entre as principais diretrizes do relatório está o estabelecimento de mecanismos que facilitem e estimulem a busca pela regularização ambiental de imóveis rurais e urbanos para dificultar interpretações que "tolerem" novos desmatamentos. O texto ainda introduz princípios para esclarecer e orientar os operadores da norma a evitar interpretações divergentes. D if e re n ça s – A proposta mantém a exigência de reserva legal para todos os imóveis rurais, mas prevê tratamento diferenciado para a regularização de pequenas propriedades e posses rurais. Para evitar que o tratamento diferenciado às pequenas propriedades seja usado irregularmente, Viana disse que montou critérios "seguros", à prova de distorções.

O Artigo 6º estabelece a "responsabilidade comum" entre União, estados e municípios com a colaboração da sociedade civil, para criar políticas de preservação e restauração da vegetação nativa e de sua funções ecológicas e sociais. Após a leitura do relatório, foi concedida vista coletiva para todos os membros da comissão e convocada nova reunião para a próxima quarta-feira com a finalidade de começar a votação do parecer. Se a proposta for aprovada, ela seguirá para o plenário. Como modifica o texto aprovado pela Câmara, a matéria terá que ser votada novamente pelos deputados após ser apreciada pelo Senado. Benefícios – O projeto prevê a possibilidade de proprietários rurais com dificuldades nos negócios devido à recuperação do meio ambiente poderem contar com benefícios como juros menores em financia-

Jorge Vianna e Rodrigo Rollemberg: troca de informações após leitura de alterações no Código.

mentos, além de linhas especiais de crédito. No entanto, esses estímulos ainda não receberam o aval da equipe econômica do governo.

É que deverão impor custos, que ainda não foram calculados pelos negociadores do Código Florestal. Jorge Viana espera contar com o apoio do

Planalto para esse tipo de medida, que ajudaria inclusive o governo a enfrentar resistências, sobretudo por parte da bancada ruralista. (Agências)

"Em partido grande, não se pode indicar ninguém, deve ter um consenso de diálogo". Sobre alianças partidárias, Aparecido negou que o desejo de seu partido seja só de apoio a um candidato de outra enti-

dade. "Sempre foi o desejo do partido lançar candidato próprio. E essa é a tendência". Mas ponderou dizendo que "não se pode descartar nenhuma aliança. Não se vence uma eleição sozinho".

Chico Ferreira/LUZ

Estado e municípios começam a discutir atuação conjunta Problemas serão debatidos na Marcha Paulista em Defesa dos Municípios Victória Brotto

A

relação entre executivo estadual paulista e prefeituras do estado seguirá o mesmo tom da relação entre a presidente Dilma Rousseff (PT) e do governador Geraldo Alckimin (PSDB). Foi o que disse o secretário de Desenvolvimento Metropolitano do estado de São Paulo, Edson Aparecido (PSDB), ontem na abertura de evento Marcha Paulista em Defesa dos Municípios que reune prefeitos e secretários na Assembleia Legislativa de São Paulo

(Alesp) para discutir problemas municipais. Representando Alckmin, Aparecido disse que "a aliança do governador com a presidente Dilma é importante, e é nessa mesma linha que vamos fazer parceria com os municípios". Sobre as negociações entre o governador e os prefeitos, afirmou que "o governo está aberto ao diálogo" e que "trabalhará para que haja consenso" nos temas (meio ambiente, metropolização, judicialização e segurança pública) que serão debatidos hoje, no segundo dia da Marcha. A reunião, que se dá a cada dois anos, pretende "ampliar o

diálogo e criar canais mais institucionais entre prefeituras e o governo de estado, "como informou o coordenador estadual da Associação Brasileira de Municípios (umas das organizadoras da marcha) e prefeito de Várzea Paulista, Eduardo Tadeu Pereira. Prévias tucanas– "A estratégia do PSDB não deve ser estabelecida em função das dos outros partidos", disse Aparecido. Para ele, um possível adiamento das prévias para março de 2012, como defende Alckmin, não prejudica o partido na corrida eleitoral municipal do ano que vem. O tucano criticou ainda a in-

ANO XXV ANO XXV

APOIO:

CENOFISCO Apoio: Cenofisco

Após a segunda sessão de quimioterapia, ex-presidente passa a noite em hospital, onde fala até de futebol.

www.orcose.com.br

TERÇA-FEIRA, 22 DE NOVEMBRO DE 2011

DESENQUADRAMENTO DO SIMPLES NACIONAL Quais as providencias que devem ser tomadas por uma empresa desenquadrada do Simples Nacional? Saiba mais acessando a íntegra no site: [www.empresario.com.br/legislacao].

A

pós a segunda sessão de quimioterapia, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva passou a noite de ontem no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Segundo boletim médico divulgado no ínício da noite, a intervenção médica se deu "sem intercorrência e o paciente encontra-se bem". Lula chegou ao hospital por volta das 8h20, para tratar do câncer na laringe de agressividade média, diagnosticado no fim do mês passado. Segundo a equipe médica, o ex-presidente será submetido à mesma medicação usada há 21 dias. Ou seja, em casa, continuará a receber medicamen-

PODERÁ O EMPREGADO READAPTADO EM NOVA FUNÇÃO SERVIR DE PARADIGMA PARA FINS DE EQUIPARAÇÃO SALARIAL? Não. O empregado que foi readaptado em nova função por motivo de deficiência física ou mental atestada pela Previdência Social não pode servir de paradigma para fins de equiparação salarial, de acordo com o § 4º do art. 461 da CLT. AFASTAMENTO PARA CUIDAR DO FILHO Funcionária apresentou um atestado de 14 dias, e o motivo do afastamento foi para cuidar do filho que estava com Sarampo. A empresa é obrigada a abonar todas essas faltas? Qual a Legislação? Saiba mais acessando: [www.empresario.com.br/legislacao]. COMO REGISTRAR FUNCIONÁRIO PARA UM PRODUTOR RURAL, DEVE SER REGISTRADO NO CNPJ OU CEI? Informamos o seguinte:Tratando-se de produtor rural pessoa física, o registro deverá ocorrer com a matrícula CEI, se for produtor rural pessoa jurídica será com o CNPJ. AVISO-PRÉVIO TRABALHADO Trabalhador com dois anos de trabalho e demitido com avisoprévio trabalhado, é correto afirmar que o mesmo deverá cumprir aviso prévio de 36 dias? Saiba mais acessando a íntegra do conteúdo no site: [www.empresario.com.br/legislacao]. DESCONTO DO DSR DO MENSALISTA Pode ser descontado o DSR do mensalista? Saiba mais acessando a íntegra do conteúdo no site:[www.empresario.com.br/legislacao]. SOMENTE RETIRADA DE PRÓ-LABORE Empresa que tem somente retirada de Pró-Labore, vai ser obrigada a adquirir o certificado digital? Saiba mais acessando a íntegra do conteúdo no site: [www.empresario.com.br/legislacao].

3292 9300 www.contabil.com.br

capital-nov/11

Controle e administração de tributos • Gerenciamento de recursos humanos • Auditoria legal e tributária • Assessoria e consultoria fiscal, tributária e societária

SOLUÇÕES EM CONTABILIDADE

© HÍFEN – todos os direitos reservados

AGENDA FISCAL® NOVEMBRO/ 11 Informação com orientação sobre os vencimentos do mês de Novembro. Acesse a íntegra no site:[www.agenda-fiscal.com.br]. 11

dicação de candidatos por parte da diretoria de qualquer partido. "Não pode chegar a direção do partido de cima pra baixo e falar 'olha, aqui vai fazer assim'. Não dá, no PSDB não dá pra fazer isso".

Lula retoma o tratamento

2010

www.agenda-empresario.com.br

Aberta ontem (foto), Marcha Paulista discute hoje temas como meio ambiente, metropolização, judicialização e segurança pública.

Ayrton Vignola/AE

tos quimioterápicos até o próximo fim de semana, por meio de uma bomba de infusão ligada a um cateter inserido sob a pele no ombro direito. A expectativa da equipe médica é a de que a partir de janeiro, Lula se submeta às primeiras sessões de radioterapia. O tratamento deve terminar em fevereiro do próximo ano. Visita – Ontem, no hospital, Lula foi visitado pelo ministro Gilberto Carvalho (SecretariaGeral da Presidência) e pelo diretor-presidente do Instituto Lula, Paulo Okamoto. "Eu saio daqui animado porque a gente sabe que, neste tipo de enfermidade, a cabeça e o espírito contam muito", afirmou Carvalho. "Ele está intei-

Lula: de volta ao ao hospital para recomeçar a quimioterapia.

ro, confiante e está doido para voltar para um comício". O ministro disse ainda que o ex-presidente espera, já a partir de fevereiro, poder voltar a conclamar as pessoas com aquele seu jargão "companheiros e companheiras". Ele afirmou ainda que a equipe médica que trata de Lula avalia que o tratamento contra o câncer tem mostrado bons resultados e que o presidente chegou a brincar com a sua atual aparência, depois de ter cortado a barba e o cabelo, na semana passada. "Eu sinto ele muito animado, brincando muito com a questão do Frei Chico. Ele se achava mais bonito que o Frei Chico e agora descobriu que é igual", afirmou Carvalho, referindo-se a um dos irmãos mais velhos do ex-presidente. Ainda segundo o ministro, Lula teria recomendado ao governo federal que repercuta melhor o programa de benefícios aos deficientes – Viver sem

Limites –, anunciado na última semana pela presidente Dilma Rousseff. "Ele viu na televisão e achou muito interessante dar uma divulgada maior". Amenidades – Na conversa, segundo o ministro, não se falou sobre as eleições municipais de 2012, nem mesmo sobre a crise que envolve o ministério do Trabalho. Carvalho relatou ainda que Lula ficou muito feliz com o gol marcado no domingo pelo atacante Adriano e na vitória do Corinthians sobre o Atlético Mineiro, válida pelo Campeonato Brasileiro. Lula teria brincado com o time do ministro, o Palmeiras. "Ele começou a conversa me provocando como palmeirense, para que no último jogo do campeonato não apronte contra o Corinthians". Ao ser indagado sobre a situação do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, Carvalho preferiu não fazer comentário algum. (Agências)


p

terça-feira, 22 de novembro de 2011

olítica

DIÁRIO DO COMÉRCIO Desoneramos mais de 200 produtos com a perspectiva de manutenção ou crescimento da arrecadação. Marconi Perillo (PSDB), governador de Goiás

Perillo defende integração entre estado e empresários Vivi Andreani/LUZ

Mário Tonocchi

O

Marconi Perillo, governador de Goiás (acima), e Rogério Amato, presidente da ACSP (ao lado), defendem a aproximação entre esferas de governo para aprimorar efeitos das políticas públicas.

9

ex-senador e governador do estado de Goiás em terceiro mandato Marconi Perillo (PSDB) defende a integração entre estado e empresários para a implementação da gestão eficiente nos governos. Ontem ele participou da penúltima reunião de 2011 do Conselho Político e Social (Cops) em conjunto com o Conselho de Economia (Coe) da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) para falar sobre "Goiás – crescimento econômico e justiça fiscal". Em 2011, na busca da eficiência máxima, o goiano implantou o Plano de Modernização de Gestão. O programa tem a participação e o acompanhamento direto do empresário Jorge Gerdau, presidente fundador do Movimento Brasil Competitivo (MBC) – reconhecido como Organização Social de Interesse Público (Oscip). A entidade articula empresas parceiras que prestam consultoria e inteligência em tecnologia para o setor público. "Hoje, você não pode admitir entidade e órgão de governo que não tenha indicadores de gestão. Você não consegue mais aumentar receitas e não pode aumentar impostos. Então, todos devem se voltar para a gestão, que implica em meritocracia, trabalho, capacitação, entre outras coisas", observou o presidente da ACSP, Rogério Amato. Para ele, a integração entre todas as esferas

Para obter uma administração eficiente, o governador de Goiás propôs ontem, na penúltima reunião de 2011 do Cops, em conjunto com o Conselho de Economia da Associação Comercial de São Paulo, modernização de gestão e atuação conjunta . de governo (federal, estadual e municipal) ajuda a aprimorar as políticas públicas. Segundo Perillo, a eficiência da gestão também passa pela ampliação e fortalecimento das Parcerias Público-Privadas (PPPs) e a transferência de gestão para Organizações Sociais (OS). "Já canalizamos mais de R$ 10 bilhões para investimentos privados no estad o e m á re a s c o m o s a ú d e , transporte e saneamento básico. Já trabalhamos com Organizações Sociais na gestão de hospitais e anunciamos a construção de presídio de segurança máxima com PPP". Menos impostos – Perillo defendeu a desoneração tributária para incentivar o crescimento econômico, aliviando a carga de impostos dos empresários e mantendo a arrecadação do governo. "Nas minhas duas primeiras gestões no governo de Goiás, desoneramos mais de 200 produtos, com a perspectiva de manutenção ou crescimento da arrecadação".

Trilhos – O vice-governador de São Paulo e presidente do Conselho do programa de parcerias público-privadas do estado, Guilherme Afif Domingos, elogiou a iniciativa de Perillo. "Estados Unidos, Europa e Japão estão com economias estagnadas. Os investidores procuram novos locais para investir e olham com atenção para o Brasil. Temos que trabalhar para trazer para cá esses investimentos. Vamos colocar em PPPs todas as linhas do Metrô de São Paulo". Próxima reunião– O presidente do Cops, ex-senador Jorge Bornhausen, anunciou que a última reunião de 2011 do Conselho está marcada para 12 dezembro. O convidado para a exposição é o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). Depois, os conselheiros só retomam seus trabalhos em fevereiro de 2012. Da esq. para a dir.: Bornhausen, Perillo, Afif Domingos, e Roberto Macedo.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

10

terça-feira, 22 de novembro de 2011

IRÃ ATÔMICO EUA, Reino Unido e Canadá aplicam sanções aos setores bancário e petrolífero

nternacional

REFORMAS Cuba autoriza agricultor a vender diretamente ao setor turístico

OS EGÍPCIOS CANSARAM DE ESPERAR Governo provisório renuncia após três dias de protestos. Choques entre manifestantes e forças de segurança deixam 24 mortos e 1,5 mil feridos.

O

Khaled Desouki/AFP

governo provisório do Egito renunciou o n t e m a p ó s t rê s dias de manifestações no Cairo contra a junta militar que comanda o país desde a renúncia do ditador Hosni Mubarak, em fevereiro. Pelo menos 24 pessoas foram mortas e outras 1,5 mil ficaram feridas nos confrontos entre manifestantes e forças de segurança egípcias. Até a noite de ontem não estava claro se o Conselho Supremo das Forças Armadas aceitou a renúncia do gabinete do primeiro-ministro Essam Sharaf. Uma fonte militar disse que o conselho está buscando um acordo sobre um novo premiê antes de aceitar a renúncia de Sharaf, informou a Reuters. O clima de violência e instabilidade coloca em risco as eleições parlamentares marcadas para segunda-feira que vem. Alguns candidatos já anunciaram a suspensão de suas campanhas. A notícia da queda do gabinete não acalmou os ânimos dos 10 mil manifestantes que ocupam a Praça Tahrir desde sextafeira. Eles encaram o governo de Sharaf como uma fachada da junta militar, incapaz de fazer reformas democráticas. Os protestos começaram, sob influência da Irmandade Muçulmana, depois que o conselho militar divulgou uma carta de princípios para a nova Constituição. O documento garante liberdades individuais, mas também dá poder quase ilimitado aos militares e os isenta de controle civil. A junta militar assumiu o poder em fevereiro prometendo passá-lo a um governo civil em seis meses. Porém, hoje afirma que a passagem de poder só acontecerá após uma

eleição presidencial que pode ocorrer em 2012 ou 2013. "O que isso significa, transferência de poder apenas em 2013? Isso quer dizer que ele quer ficar mandando no país até lá", disse um jovem manifestante, Mohammed Sayyed, a respeito do marechal Hussein Tantawi, chefe da junta militar e ministro da Defesa de Mubarak por duas décadas. "As pessoas estão frustradas. Nada mudou para melhor aqui no Egito", opinou o jovem. Na semana passada, os manifestantes exigiam que os militares marcassem a data da passagem de poder. Porém, após a escalada da violência no fim de semana – quando forças de segurança passaram a atacar hospitais improvisados – a exigência passou a ser a queda imediata do governo militar. Violência - As forças de segurança queimaram faixas dos manifestantes na Praça Tahrir. Vídeos postados na internet, que não puderam ser verificados de forma independente, mostraram policiais batendo nos manifestantes com paus, puxando pelos cabelos e, em um caso, jogando o que parecia ser um cadáver em pilhas de lixo. Moradores reagiram com raiva quando a polícia lançou gás lacrimogêneo em uma multidão reunida embaixo de um prédio em chamas a 200 metros da Praça Tahrir, dificultando o resgate de moradores presos. "Eu vi a polícia bater em mulheres da idade da minha mãe. Quero que o governo militar acabe", disse Mohamed Gamal, de 21 anos. "Só vou para casa à noite trocar de roupa e volto." O chefe dos necrotérios do Cairo disse, sob anonimato, que o número total de mortos subiu ontem a 24, desde que os confrontos começaram no sábado. Os feridos chegam a 1,5 mil. Ontem, os protestos se espalharam do Cairo para outras cidades, como Alexandria, onde centenas de estudantes foram protestar nas ruas, pedindo que os responsáveis pela violência no Cairo sejam punidos. M od e ra ç ão - Os Estados Unidos e a Alemanha mostraram preocupação com a situação no Egito. Já a Liga Árabe pediu calma aos manifestantes e também moderação à junta militar. (Agências)

Khaled Desouki/AFP

Peregrinos turcos, os novos alvos do regime sírio. Premiê turco adverte que Assad está com os dias contados

D

ois cidadãos turcos ficaram feridos em um ataque a um comboio de ônibus turcos que transportavam peregrinos no norte da Síria, disse a imprensa turca ontem. O ataque parece ter sido uma retaliação do regime sírio às censuras e ameaças de sanções de Ancara a Damasco. Ontem, o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, reiterou as críticas ao afirmar que os dias do presidente sírio, Bashar al-Assad, no poder estão contados. De acordo com a emissora NTV, peregrinos turcos retornavam da Arábia Saudita e, na última parte do percurso, no domingo, foram atacados duas vezes em território sírio. O primeiro ataque aconteceu após passar o controle fronteiriço entre Líbano e Síria, e o segundo, na cidade de Homs. Membros do comboio declararam ao canal que sete turcos foram detidos no primeiro ataque. Os agressores, que "levavam bandeiras da Síria", apontaram suas armas para os ônibus e "começaram a disparar", disse um dos peregrinos. O motorista e um passageiro ficaram feridos pelos disparos e foram internados no hospital estatal de Antioquia, já em território turco. O premiê turco advertiu a Assad que ele não pode continuar a oprimir seu povo para sempre. "Você pode ficar no poder com tanques e armas até um certo ponto. Mais cedo ou mais tarde, os oprimidos irão vencer", disse Erdogan. Aliados próximos até o início do ano, Ancara e Damasco tornaram-se cada vez mais hostis desde que o regime sírio começou a reprimir manifestantes da oposição. A violência deixou pelo menos 3.500 mortos, segundo a ONU. (Agências)

Goran Tomasevic/Reuters

Hugo Chávez no banco dos réus

Egípcio devolve bomba de gás lacrimogêneo lançada pela polícia na Praça Tahrir (acima). Outros manifestantes buscam refúgio atrás de barricadas (à dir.).

Líder é denunciado por crimes contra a humanidade em Haia

O

O terror do lobo solitário

A

polícia de Nova York prendeu um homem "simpatizante" da rede Al-Qaeda que planejava realizar ataques terroristas, no que representa a 14ª vez na qual as autoridades desmantelam um complô para atentados na cidade desde o 11 de setembro de 2001. José Pimentel, cidadão norte-americano nascido na República Dominicana, era seguidor do falecido clérigo radical islâmico Anwar al Awlaki. Detido na noite de sábado, quando montava uma bomba em um apartamento de Manhattan, ele foi indiciado na

Mario Tama/AFP

Pimentel (à dir.): bombas em NY.

noite de domingo por comprar material para construir uma bomba caseira com propósitos terroristas. Ele estava sendo observado pela polícia há cerca de dois anos. De acordo com o indiciamento, Pimentel levaria apenas mais uma hora para termi-

nar de fabricar a bomba. O homem de 27 anos pretendia testar suas bombas em caixas de correio e carros da polícia e, então, partir para ataques maiores em agências dos correios, postos policiais e contra soldados que lutaram no Afeganistão e no Iraque e já retornaram aos EUA. As autoridades identificaram o suspeito como um "lobo solitário" que se converteu ao Islã e se tornou um radical. Se condenado, Pimentel poderá pegar de 15 anos de detenção à prisão perpétua. Ele deve depor novamente nesta sexta-feira. (Agências)

Jefferson Siegel/Reuters

Homem é preso apenas uma hora antes de terminar bomba para atacar Nova York

presidente da Venezuela, Hugo Chávez (abaixo), foi denunciado ontem no Tribunal Penal Internacional (TPI), em Haia, por crimes contra a humanidade por um dos pré-candidatos da oposição nas eleições presidenciais de 2012. "Há uma lista de ações realmente terríveis, das b rut a l i d ad e s Carlos Garcia Rawlins/Reuters cometidas contra milhares de venezuelanos, que vão de assassinatos a deslocamentos forçados e eliminação da p rop r i e d ad e , Boris Vergara/EFE como parte de uma política sistemática generalizada de Estado de violar os direitos humanos e realmente cometer crimes contra a humanidade", disse o ex-embaixador venezuelano na Organização das Nações Unidas (ONU) Diego Arria (acima), à TV Globovisión. Mais 20 anos - Chávez, que em junho deste ano passou por uma cirurgia para a retirada de um tumor cancerígeno, reiterou ontem que deixará o poder somente em 2031, desmentindo as especulações sobre seu suposto precário estado de saúde. (EFE)

Divulgação/Reuters

Camboja relembra seu 'Holocausto'

T

rês dirigentes do Khmer Vermelho, que integraram a cúpula do regime imposto no Camboja há 36 anos, foram acusados ontem de planejar a campanha de aniqui-

lação na qual morreram até 2,2 milhões de pessoas em apenas 45 meses. O "Irmão Número 2" Nuon Chea, o ex-chefe de Estado Khieu Samphan e o ex-ministro das Relações Exteriores Ieng Sary compareceram ao tribunal de Phnom Penh, mais de três décadas após o fim da era dos "campos da morte" (à esq.). Os três, todos octogenários, se sentarão no banco dos réus

durante os próximos meses para responder às acusações de genocídio, crimes de guerra e contra a humanidade cometidos entre abril de 1975 e janeiro de 1979, o período do chamado "Holocausto do Camboja". Eles negam as acusações. A quarta acusada, Ieng Thirith, esposa de Sary e ex-ministra de Assuntos Sociais, foi declarada mentalmente incapaz de ser julgada. (Agências)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 22 de novembro de 2011

c

11 O CERCO SE APERTA No último fim de semana, agentes da Vigilância Sanitária e do Procon-SP percorreram 3.329 bares, restaurantes, lojas de conveniência e boates na Capital, Grande São Paulo e cidades do interior fiscalizando a venda de bebida alcoólica a menores.

idades Fotos de JB Neto/AE - 19/11/2011

No fim de semana passado, agentes da Vigilância Sanitária Estadual e do Procon-SP realizaram a primeira fiscalização (com aplicação de multas) do cumprimento da lei antiálcool no Estado: 65 estabelecimentos foram multados. O rigor deverá aumentar.

Balanço da Secretaria da Saúde divulgado ontem aponta que 65 estabelecimentos foram multados no o primeiro fim de semana de fiscalização da lei antiálcool no Estado. Agentes da Vigilância Sanitária e do Procon percorreram 3.329 bares, restaurantes, lojas de conveniência e boates. Além da Capital, foram feitas autuações no Grande ABC, Alto Tietê, Franco da Rocha, Bauru, Campinas, Franca, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Baixada Santista, São José do Rio Preto, Sorocaba e Vale do Paraíba. Na Capital foram aplicadas 40 multas. Na Grande São Paulo houve nove autuações, e outras 16 no interior e litoral do Estado. Pela nova lei, estabelecimentos comerciais não podem vender nem permitir o consumo de alcoólicas por adolescentes no seu interior. Ela obriga o comerciante a pedir documento para vender ou deixar que o produto seja consumido no local. Prevista multa de até R$ 87,2 mil, interdição por até 30 dias ou até a perda da inscrição no cadastro de contribuintes do ICMS. (AE)

Álcool, menor e volante: trinômio que a sociedade quer ver banido Valdir Sanches

Presunção de embriaguez, uma saída Para Luiza Eluf, procuradora de Justiça de SP, quem não sopra no bafômetro é porque está bêbado

E

m 1982, na rodovia Rio-Santos, um carro d e s g ove r n a d o, n a contramão e em alta velocidade, atingiu o carro em que viajava a procuradora de Justiça de São Paulo Luiza Eluf. A procuradora, grávida, por pouco não perdeu o bebê. Sofreu várias fraturas e passou alguns dias desacordada. O marido, que ia ao volante, teve o joelho esmigalhado. No carro desgovernado estavam seis jovens, um deles o motorista, bêbado. Sob o banco traseiro foi encontrada uma garrafa de pinga, quase inteiramente consumida. A Justiça de Ubatuba absolveu o motorista, que jamais foi punido. Luiza participou da mesa redonda promovida pela campanha "Não Foi Acidente", na última sexta-feira. Nesta entrevista, defende mudanças na lei que podem reduzir o número de acidentes provocados por motoristas alcoolizados, e punir os que os provocam.

Diário do Comércio - Qual dispositivo legal desobriga uma pessoa de produzir prova contra si? Uma lei que muda o código de trânsito, como a pretendida, teria poder para impor o teste do bafômetro? Luiza Eluf - Não existe propriamente uma lei desobrigando alguém de produzir prova conta si mesmo. A Constituição Federal garante a qualquer acusado ampla defesa e isso é interpretado pela doutrina e pela jurisprudência como um direito de se esquivar da autoincriminaç ã o. Po r é m , e s s a é u m a questão de interpretação. A meu ver, seria perfeitamente aceitável a presunção de embriaguez , caso a pessoa se negue a fazer o teste do bafômetro. Ou seja, quem não so-

Jorge Araújo/Folhapress - 21/06/99

Luiza Eluf, procuradora de Justiça: pela presunção de embriaguez Chico Pereira/Luz

Rafael Baldresca: campanha na internet vai chegar ao Congresso

pra no bafômetro é porque está bêbado. DC - Por que o depoimento de uma testemunha pode condenar e não é assim com relação a pessoas visivelmente alcoolizadas? Luiza - Precisamos mudar a lei para que um exame clínico ou depoimentos testemunhais (sugeriria o depoimento do policial que fizer a abordagem e de mais duas testemunhas não policiais) substituíssem o exame do bafômetro ou o de sangue, podendo-se, assim, aferir a embriaguez. Precisamos

mudar a lei para retirar a exigência de mais de 6 decigramas de álcool por litro de sangue porque tal precisão não poderia ser aferida por prova testemunhal. DC - O Senado acaba de aprovar a tolerância zero ao álcool para quem dirige. Isto pode inibir a prática? Afinal, quem gosta de beber, e dirige, não se preocupa em ingerir apenas a pequena quantidade de álcool hoje tolerada. Luiza - Acredito que a tolerância zero ao álcool é impossível de ser aplicada, simplesmente porque todo mun-

do bebe alguma coisa em festas, às refeições, nos encontros com amigos ou em qualquer tipo de celebração. Eu sou uma pessoa totalmente abstêmia e sinto uma enorme pressão para beber álcool o tempo todo; nas festas e encontros de amigos preciso ficar me justificando, explicando a todos porque não bebo. A bebida está totalmente incorporada à nossa cultura, infelizmente. Assim, precisamos enxergar as coisas como elas são. O que não é tolerável é a embriaguez ao volante. Um pouco de álcool pode n ã o c a u s a r a l t e ra ç ã o d e consciência tal que impeça alguém de dirigir veículo. DC - Ainda este mês, o STF reafirmou que beber e dirigir é crime, mesmo sem acidente. Prisão, multa, suspensão da carteira. Isto, mais o teste do bafômetro (se obrigatório) reduziria significativamente o álcool ao volante? Luiza - Não é novidade que beber e dirigir é crime, o Código de Trânsito sempre incriminou a conduta de beber e dirigir. A discussão jurídica aconteceu porque, antes da Lei Seca, a pessoa além de estar embriagada precisava “colocar em risco a incolumidade de outrem”, nos termos do art. 306 do Código. Mas a Lei Seca mudou a redação, deixando de exigir que se comprovasse o risco para terceiros. A Lei sozinha não reduz acidentes, o que pode prevenir as mortes e lesões corporais decorrentes de embriaguez ao volante é a fiscalização permanente. DC - Como seriam tratadas as diferenças sociais e o envolvimento de autoridades? Luiza - A Lei é igual para todos, não há como fazer distinção para ninguém. (V.S.)

A

mãe e uma irmã de Rafael Baldresca haviam saído de um shopping e caminhavam por uma calçada da Marginal Pinheiros. Morreram atropeladas por um carro em alta velocidade, dirigido por um homem alcoolizado. Foi em 19 de setembro. Rafael iniciou uma campanha para mudar o código de trânsito, a "Não Foi Acidente", que se espalhou por todo o País. Só pelo portal na internet (www.naofoiacidente.org) recebeu até agora 158 mil adesões. O formulário do portal da campanha, impresso e passado para a coleta de assinaturas, chega diariamente pelo correio. "Até dez, vinte malotes por dia", diz Rafael. Mudar o código – O que Rafael e um grupo formado por juízes, desembargadores, procuradores, advogados querem é conseguir 1,3 milhão de assinaturas. Com isso poderiam apresentar ao Congresso Nacional projeto de lei com mudanças ao Código de Trânsito Brasileiro. Na sexta-feira, um grupo desses profissionais e outros interessados se reuniu para uma mesa redonda. Houve consenso, explica Rafael, que se dedica à psicologia comportamental, sobre questões como o mínimo de álcool tolerado. Atualmente, o código de trânsito aceita que alguém dirija tendo bebido 6 decigramas de álcool por litro de sangue. "Isto é uma brecha colossal", diz Rafael. Difícil provar – Explica-se: a lei não obriga o motorista a soprar o bafômetro, nem a se submeter a exame de sangue que poderiam comprovar um estado de embriaguez (ninguém é obrigado a produzir prova contra si mesmo, diz a lei). Assim, mesmo que se tenha o depoimento de testemunhas ou a exibição de um vídeo mostrando que o motorista

está embriagado, não há como provar que ele tenha ingerido acima dos 6 decigramas de álcool por litro. A defesa pode alegar que o suspeito não estava bêbado, mas nervoso com os fatos. Ou mesmo que é pessoa muito sensível à bebida, toma um pouquinho e já aparenta bebedeira. Presunção – O que se pretende é tornar o uso do bafômetro eficiente. A procuradora do Estado de São Paulo Luiza Eluf, que participou o encontro, explica em entrevista nesta página: a recusa do motorista de soprar o bafômetro seria considerada presunção de embriaguez (quem está bêbado não quer nada com o bafômetro). Também seria aceita a comprovação da embriaguez por exame de sangue feito no Instituto Médico Legal. Rafael acha que o problema dos acidentes causados por motoristas bêbados precisa "de intervenção rápida". E a médio e longo prazo, de conscientização. Como foi com a obrigatoriedade de usar o cinto de segurança (em 1994), diz. Os mais velhos o usavam por medo de ser multado. A geração de hoje tem consciência de que o cinto pode salvar-lhes a vida. Comportamento – Acha que deve se conseguir algo nada fácil, mudar o comportamento das pessoas. Isso requer, diz, o envolvimento de profissionais de várias áreas. Um médico vai detalhar como a bebida influi no reflexo de uma pessoa. Um delegado, um juiz, cuidar da lei. Psicólogos, usar sua experiência em comportamento humano. Rafael quer "ligar esses pontos, para fazer ações efetivas". Não só com a mudança da lei, mas também com educação infantil, campanhas de conscientização, etc.. "O propósito não é que a pessoa pare de beber, mas que não o faça irresponsavelmente."


DIÁRIO DO COMÉRCIO

12 -.LOGO

terça-feira, 22 de novembro de 2011

www.dcomercio.com.br

Beija-flor AeroVironment tem câmera de vídeo interna e foi escolhida uma das 50 maiores invenções pela 'Time'. http://ti.me/tjtQ2c

Os melhores cliques As imagens acima integram a competição anual de fotos da revista National Geographic. Todos podem enviar imagens e os editores selecionam semanalmente os melhores cliques nas categorias natureza, pessoas e lugares. Veja mais fotos no site.

S AÚDE C IDADE

O Metrô de São Paulo recebeu ontem a notificação da Justiça para paralisar as obras de ampliação da Linha 5 - Lilás, e determinou o cumprimento da decisão, tomada na semana passada. Além da paralisação das obras, a determinação pede o afastamento de Sérgio Henrique Passos Avelleda da presidência da empresa. A ação, movida pelo Ministério Público Estadual (MPE), sustenta que houve conluio entre as empresas para fraudar a concorrência. Além disso, só o modelo de licitação adotado teria causado um prejuízo de R$ 327 milhões aos cofres públicos. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou ontem que a administração estadual vai recorrer da decisão judicial e nega conluio entre os consórcios.

Contágio por HIV cai 21%

O

s casos de contágio de HIV diminuíram 21% entre 1997 e 2010, chegando a 2,6 milhões no mundo todo, segundo o relatório do Programa das Nações Unidas para a Aids (Unaids), divulgado ontem em Berlim. O número de infecções agora é de 390 mil, frente aos 550 mil em 2001, e o número de mortes de menores de 15 anos diminui 20% entre 2005 e 2010. Apesar da boa notícia, o organismo internacional advertiu para a ineficácia da prevenção do contágio de recém-nascidos.

Embora aproximadamente metade das grávidas portadoras do vírus tenha recebido os medicamentos antirretrovirais para evitar o contágio de seus bebês, o tratamento não foi eficaz em 80% dos casos. Segundo o relatório, o número de bebês infectados no mundo chegou a 34 milhões no final de 2010, frente aos 28,6 milhões em 2001. Cerca de 68% dos portadores do vírus (22,9 milhões) estão na África Subsaariana, uma região onde vivem somente 12% da população mundial, mas que concentra 70% dos novos casos

de infecção. A África do Sul, com 5,6 milhões de casos, é o país no qual vivem mais infectados com a síndrome de imunodeficiência adquirida, embora o número de novos contágios tenha diminuído de forma significativa, assim como na Etiópia, Nigéria, Zâmbia e Zimbábue, explica o documento. O relatório elogiou a política completa e antecipada do Brasil ante a epidemia, que garantiu o "acesso aos serviços de prevenção e tratamento do HIV para as pessoas mais vulneráveis e marginalizadas". (Agências)

E M

C A R T A Z

Obras de Mauricio Adinolfi estão expostas na Galeria Pilar. Rua Barão de Tatuí, 389. Grátis.

David Moir/Reuters

E SPAÇO

F UTEBOL

Maradona chora morte da mãe

L

Emocionado, Diego Maradona acompanhou ontem o cortejo fúnebre de sua mãe, Dalma Salvadora Franco, mais conhecida como "Dona Tota", até o cemitério Jardín de Bella Vista, em Buenos Aires. Ela faleceu no domingo, aos 81 anos. Maradona desembarcou na Argentina, procedente de Dubai, onde dirige o clube Al Wasl, sem falar com os jornalistas, depois de ser informado da morte da mãe em pleno voo. A presidente argentina, Cristina Fernández de Kirchner, ligou para o jogador para prestar suas condolências e ressaltou que "o acompanha em sua dor".

http://ngm.nationalgeographic.com/ngm/photo-contest/

VISUAIS

Metrô paralisa obras da Linha 5

BANHO DE ESPUMA - Alunos da Universidade St Andrews participaram ontem da "Raisin Monday", tradição secular em que os novos alunos dão aos veteranos uma libra (0,45 kg) de passas por sua ajuda. Atualmente, as passas são substituídas por vinho e espuma.

Sonda deve cair na Terra em janeiro

Nasa adia nova missão a Marte

A sonda espacial Phobos-Grunt, que a agência espacial russa lançou ao espaço com destino a Marte, pode cair na Terra em janeiro. A sonda se encontra a 200 km da Terra e está presa na órbita terrestre e está impossibilitada de iniciar sua jornada até Marte porque seus foguetes não funcionam. Segundo o site Jot Zoom, o general russo Vladimir Popovkin afirmou que os cientistas responsáveis pelo projeto ainda estão tentando retomar a comunicação com a Phobus-Grunt e que, mesmo que ela venha a cair, os riscos são mínimos para o população. As chances de a sonda se desintegrar são grandes, segundo o general. "Há a bordo da sonda uma quantidade enorme de combustível. Assim que reentrar na atmosfera terrestre, ela explodirá. É altamente improvável que haja algum dano [em terra].

A agência espacial norteamericana (Nasa) adiou para 26 de novembro o lançamento da maior sonda já enviada a Marte. O objetivo principal da missão da sonda Curiosity é verificar se existiu vida no planeta e o adiamento se deve a ajustes técnicos no equipamento. O voo está marcado para as 10h02 (13h02 de Brasília) de sábado, da estação da força aérea em Cabo Canaveral, na Flórida. A janela de lançamento permanecerá aberta por uma hora e 43 minutos. O veículo, um avançado robô de US$ 2,5 bilhões equipado com câmeras de vídeo, leva um sofisticado kit móvel de ferramentas para analisar rochas e o solo da Cratera Gale, ao sul do equador do planeta. A sonda Curiosity só deve pousar em Marte em agosto de 2012.

Sgt. Pepper's Lonely Spray Club O título lembra o álbum dos Beatles (Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band, de 1967), mas o personagem não é simpático à rebeldia rock and roll. E foi por isso mesmo que o policial que atingiu uma senhora de 84 anos com spray de pimenta durante as ações do movimento Occupy Wall Street em Seattle, na semana passada, virou piada na web. Para denunciar a violência policial, internautas criaram um site em que recebem e publicam imagens manipuladas nas quais o policial aparece invadindo obras de arte e fotos históricas para atacar com pimenta as pessoas retratadas. Uma vingança com toque artístico. http://peppersprayingcop.tumblr.com/

L OTERIAS Concurso 689 da LOTOFÁCIL 02

03

04

05

06

07

08

11

12

13

15

17

22

23

24

Concurso 2751 da QUINA 15

23

49

51

71


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 22 de novembro de 2011

e

13 SALÁRIO-MÍNIMO Proposta de reajuste foi para R$ 622,73 em 2012, acima dos R$ 619,21 inicias, motivada pela alta da inflação no período de cálculo, e terá impacto adicional de até R$ 1,1 bilhão para a União.

conomia Zé Carlos Barretta/ Hype

Da esquerda para a direita: Rogério Amato (ACSP), Dilma Pena (Sabesp), Niveo Maluf (Bunge), Ricardo Rolim (Ambev), Flavia Tozatto (Basf), Eduardo Valente (Vivo), Armando Almeida (Carrefour), Hélder M. Leite (Petrobras), Mario Shinzato (AES Eletropaulo), Paulo Santos (Nova Casas Bahia), Lélio Ramos (Fiat), Antonio Carlos Azevedo (Drogasil), Guilherme Afif Domingos (vice-governador de São Paulo), Daniel Uchôa (Vailog) e Gustavo Delamanha (Makro).

Gigantes da economia premiados pela ACSP 16 empresas de desempenho excepcional foram homenageadas ontem no Prêmio Melhores dos Maiores. "São as que lutam para fazer o País funcionar", definiu Rogério Amato, presidente da Associação Comercial. Karina Lignelli

O

s 16 escolhidos entre os 11 mil gigantes do mercado analisados pela Boa Vista Serviços (BVS) foram revelados ontem na premiação 2011 do "Melhores dos Maiores", um dos mais importantes prêmios do gênero, promovido pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP), com apoio deste Diário do Comércio, da revista Digesto Econômico e do Instituto de Economia Gastão Vidigal (IEGV), dirigido pelo economista-chefe da ACSP Marcel Solimeo. O evento, que teve as presenças do vice-governador de São Paulo Guilherme Afif Domingos e do ex-ministro do Desenvolvimento Miguel Jorge, entre outras personalidades, premiou Petrobras, Vale, Arcelor Mittal, Basf, Fiat, Ambev, AES Eletropaulo, Bunge, Makro, Vivo, Sabesp, Drogasil, Carrefour, Nova Casas Bahia, Saga e Vailog pelos melhores resultados e eficiência comprovada em suas respectivas categorias. "Chegou a hora da ACSP, que é a casa do empreendedor, premiar desempenhos acima do normal. Hoje é dia de celebração, para todos aqueles que lutam para manter os negócios e o País funcionando", disse Rogério Amato, presidente da entidade. Afif, membro de longa data da associação, elogiou o trabalho de análise dos vencedores, dizendo que a ACSP e a BVS mergulharam fundo para mostrar o seu desempenho e os colocar entre os melhores. "Para os demais, fica a lição de busca de excelência, bom desempenho e crescimento sustentável", afirmou. Já Miguel Jorge destacou a importância do reconhecimento dessas empresas nacionais, "que enfrentam um trabalho difícil para se manter em alta", lembrou. Repercussão – Membros antigos e novos e admiradores da ACSP compareceram ao evento "Melhores dos Maio-

res", realizado na noite de ontem no Hotel Renaissance. Dorival Dourado, presidente da BVS, empresa que em um ano de atividades se desdobrou e colaborou em grande parte para a realização da edição 2011 do prêmio e do anuário do mesmo nome, acredita que a iniciativa mostra o vigor da base de dados, das informações comerciais e do sistema financeiro. "Ficamos honrados por contribuir com nosso principal ativo para auxiliar a gestão das maiores empresas do mercado." Marcel Solimeo, economista-chefe da ACSP, lembrou da relevância das informações consolidadas do banco de dados da BVS para avaliação das empresas. "Mesmo atacando as maiores (com o prêmio), ele não tira o foco da ACSP de defesa institucional das pequenas e médias empresas". Para José Maria Chapina Alcazar, presidente do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis de São Paulo (Sescon-SP), o título da homenagem explica tudo. "É uma honra para empreendedores sufocados pela carga tributária e concorrência desleal. É um motivador que valoriza a empresa brasileira – principalmente a pequena e a média". Ricardo Scalise, presidente da Central Brasileira do Setor de Serviços (Cebrasse) e vicepresidente da ACSP. "Para todo empreendedor, receber um prêmio como o da associação funciona como investimento." "São empresas eleitas pela ética e pela história da ACSP, da qual eu tenho orgulho de participar como conselheiro", completou Miguel Ignatios, presidente da Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil (ADVB-SP). Já para Natanael Miranda dos Anjos, secretário do Microempreendedor Individual (MEI) da Prefeitura de São Paulo e superintendente da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), todo país que se encontra em nível de desen-

Fotos: Paulo Pampolin/ Hypeo

O presidente da ACSP, Rogério Amato, destacou para a plateia a importância das empresas premiadas. Dirigentes da entidade e da Boa Vista Serviços participaram da celebração.

volvimento precisa enaltecer quem contribui para isso. "No Brasil, nada mais justo do que identificar onde estão as frentes do crescimento. Ganham as empresas, e a sociedade

brasileira como um todo", opinou. Walter Ihoshi, deputado federal e vice-presidente da Facesp lembrou que a centenária ACSP foi sempre ligada ao

empreendedorismo. "Além de tradição e credibilidade, ter o endosso da ACSP na premiação é estimulo e incentivo para as empresas que vivem um momento especial de cres-

cimento do País." A tradição de reconhecer o mérito empresarial foi a característica lembrada pelo superintendente da distrital Lapa Dimitrie Josif Gheorghin. "São empresas e empreendedores que constroem marcas que são um estímulo para as novas gerações que vão contribuir para o desenvolvimento do País." E Leonardo Placucci, reitor da UniSant'anna e conselheiro fundador da Distrital Norte, afirmou que o prêmio é uma oportunidade de a ACSP mostrar o potencial de empresas, ao trazer comunidades e empresariado para participar. "Ela cresce e faz crescer. Incentivar o empreendedor é uma obrigação da ACSP." Na edição 2011 do "Melhores e Maiores", além da análise de dez setores do varejo, o levantamento foi ampliado com inclusão de áreas como agronegócios, indústria e serviços. No total, as empresas responderam por receita líquida de R$ 1,7 trilhão e lucro de R$ 197,6 bilhões em 2010.


14 -.ECONOMIA

DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 22 de novembro de 2011


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 22 de novembro de 2011

e

15

conomia

Empreendimentos premiados Conheça as empresas que mais se destacaram no concorrido mercado emergente brasileiro. Foram 16 as eleitas e executivos de 14 delas receberam a premiação. Representantes da Vale e da Saga S/A Goiás Automóveis não puderam comparecer. Fotos: Paulo Pampolin/Hype

ALIMENTOS E AGRONEGÓCIOS OUTROS SERVIÇOS

Sabesp A Sabesp é responsável pelo fornecimento de água, coleta e tratamento de esgotos do Estado de São Paulo e atende a mais de 27 milhões de pessoas. No agradecimento, a presidente da empresa, Dilma Pena, citou a despoluição do rio Tietê como o "desafio mais difícil" a ser enfrentado.

Bunge Alimentos A Bunge figura como uma das principais empresas do agronegócio e alimentos do País, conquistando a liderança em originação de grãos e processamento de soja e trigo, na produção de fertilizantes, na fabricação de produtos alimentícios e em serviços portuários.

TELECOMUNICAÇÕES QUÍMICA E PETROQUÍMICA

BASF A alemã BASF tem um portfólio de 8 mil produtos no Brasil e tem oferecido importantes contribuições para os segmentos de produtos para nutrição, químicos, plásticos e petróleo e gás. "Este ano, o prêmio tem um sabor especial por estarmos completando 100 anos no Brasil", disse Flavia Tozatto, gerente de Sustentabilidade da empresa.

Vivo A união de forças com a Telesp/Telefônica, concluída em outubro, deu à Vivo musculatura para assumir uma posição privilegiada no concorrido mercado brasileiro de telecomunicações. Ao receber o prêmio, o executivo Eduardo Valente agradeceu "todas as ligações" feitas pelos consumidores.

ENERGIA ELÉTRICA PETRÓLEO E GÁS

AES Eletropaulo

Petrobras

Maior distribuidora de energia elétrica em consumo e faturamento da América Latina, a AES Eletropaulo chegou à marca de 6,1 milhões de clientes em 2010, com área de concessão abrangendo 24 municípios da Região Metropolitana de São Paulo.

Maior empresa do Brasil e a oitava do mundo em valor de mercado, tem reservas de 14 bilhões de barris de petróleo. Em 2010, teve receita líquida de R$ 213 bilhões e lucro líquido de R$ 35 bilhões. O gerente de Relações com Investidores, Hélder M. Leite, lembrou os "homens e mulheres extraordinários" que fazem a extração nas plataformas da empresa.

VEÍCULOS E AUTOPEÇAS

Fiat Automóveis Com 35 anos de vida no mercado brasileiro, a Fiat conta 590 concessionárias e deve completar dez anos na liderança do mercado, ao encerrar 2011 com 23% de market share. "O esforço tem sido grande para atender aos brasileiros para que eles nos aceitem cada vez mais", afirmou o diretor comercial da montadora, Lélio Ramos.

INDÚSTRIA EM GERAL

Ambev A Companhia de Bebidas das Américas (Ambev) é a quarta maior cervejaria do mundo e líder do mercado latinoamericano, com um portfólio que inclui marcas como Antárctica, Brahma, Bohemia, Budweiser. "Nos últimos 11 anos, construímos um empresa com reconhecimento mundial", afirmou Ricardo Rolim, diretor de Relações Socioambientais.

SUPERMERCADOS

Carrefour Há 35 anos no Brasil, o grupo francês Carrefour soma 244 lojas no País. São 187 hipermercados, 49 supermercados e oito lojas de conveniência. No País, o Carrefour ainda é dono das marcas Dia e Atacadão. O diretor corporativo, Armando Almeida, lembrou os "70 mil colaboradores" após receber o prêmio.

LOJAS DE DEPARTAMENTO, ELETRODOMÉSTICOS, ROUPAS E CALÇADOS

Nova Casas Bahia Nesses tempos de fusões e aquisições surgiu a Globex, resultante da associação entre a rede Ponto Frio, comprada do grupo Safra pelo Pão de Açúcar, e Casas Bahia, que deve faturar mais de R$ 20 bilhões brutos em 2011. Paulo Santos, diretor de Crédito e Cobrança agradeceu o prêmio.

FARMÁCIAS E PERFUMARIAS

COMÉRCIO VAREJISTA

Drogasil

Vailog

O ano de 2010 foi especial para a Drogasil: o número de lojas inauguradas mais do que dobrou, chegando a 57, diante das 27 verificadas no ano anterior. Um novo ciclo foi iniciado em julho deste ano, com a fusão com a Droga Raia. Juntas, a rede de farmácias dominará mais de 80% do mercado. "Ficamos muito honrados pelo reconhecimento, que mostra que estamos no caminho certo", afirmou o executivo Antonio Carlos Azevedo, com o troféu na mão.

Avaliada como uma das dez melhores distribuidoras de produtos da operadora TIM, a Vailog foi criada em 2003 em Maceió (AL) como empresa local dedicada a fornecer recargas e SIM Cards para pequenas redes de varejo e estabelecimentos comerciais. Durante o agradecimento, o executivo Daniel Uchôa citou os esforços da empresa no desenvolvimento de um novo produto. A companhia foi premiada pelo Insper.

COMÉRCIO ATACADISTA

Makro Presente em 24 Estados no Brasil e no Distrito Federal, com um total de 76 lojas, o Makro Atacadista iniciou 2011 planejando investir R$ 240 milhões e contratou 500 funcionários, expandindo o quadro para mais de 9 mil profissionais.

SIDERURGIA

ArcelorMittal A ArcelorMittal Brasil é a maior empresa produtora de aço da América Latina, com uma capacidade instalada de 15 milhões de toneladas por ano. A empresa tem 29 unidades industriais para produção e beneficiamento de aço no Brasil, Argentina, Costa Rica e Venezuela.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

16

e

terça-feira, 22 de novembro de 2011

A queda da Medida Provisória 232 (que elevava tributos) mostrou a força que uma aliança pode ter. Guilherme Affi Domingos, vice-governador

conomia Fotos: Chico Ferreira/ LUZ

Muitos dos inadimplentes pertencem a uma camada social recém-chegada ao mercado de consumo.

É um serviço de utilidade pública. Em um único espaço, o devedor pode por todas as contas em dia.

ROGÉRIO AMATO, DA ACSP

DORIVAL DOURADO, DA BOA VISTA SERVIÇOS

Em tendas montadas no centro da cidade, empresas financeiras, de serviços públicos e varejo atendem os que desejam repactuar débitos.

Mutirão para renegociar as dívidas

O

consumidor endividado tem até o próximo domingo a oportunidade de renegociar suas dívidas de uma maneira mais simples e vantajosa. A Boa Vista Serviços (BVS), que administra o Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC), organiza desde ontem, no Vale do Anhangabaú, o evento Acertando Suas C on t a s. No local estão reunidas diferentes empresas, a exemplo da AES Eletropaulo e Telefônica, dispostas a repactuar as pendências de seus clientes inadimplentes. Além de oferecer às pessoas físicas a oportunidade de limpar o nome, o evento também permite que pessoas jurídicas tenham acesso a financiamentos e coloquem em dia sua situação fiscal. O Acertando Suas Co ntas tem como parceiros a Associação Comercial de São Paulo (ACSP), que edita este Diário do Comércio e as Secretarias Municipais do Trabalho e do Microempreendedor Individual (MEI). Dorival Dourado, presidente da BVS, destacou justamente o caráter de mutirão que esse tipo de parceria permite. "É um serviço de utilidade pública. Em um único espaço o devedor pode ter as contas em dia. Caso ele seja um trabalhador informal, pode se formalizar, e se for um empreendedor, ter acesso a microcrédito", disse.

estava conseguindo financiamento para o apartamento que estou comprando por causa da dívida. Agora vão aprovar meu crédito" comemorou. Os consultores autônomos André Aguiar e Jéferson Guelfi também elogiavam a iniciativa da BVS. Em quinze minutos, eles passaram da informalidade para o universo formal. Esse foi o tempo que levaram para obter o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ), no mutirão do Anhangabaú. Eles ainda iniciaram no local o cadastramento para se tornarem MEI. "A iniciativa é ótima. Trabalhar como formal tem inúmeras vantagens: muitas empresas não contratam serviços de informais", lembrou Guelfi. "Quem se formaliza ganha o respeito do mercado. Muitas vezes tínhamos dificuldade de receber de clientes porque estávamos informais", completou Aguiar.

Evento da ACSP e da Boa Vista Serviços que começou ontem no Vale do Anhangabaú pode atender (e limpar o nome) de 30 mil devedores até o dia 27 Renato Carbonari Ibelli Os autônomos André Aguiar e Jéferson Guelfi, à esquerda, formalizaram seu negócio em 15 minutos. José Fábio de Oliveira, abaixo, acumulou uma dívida no cartão de R$ 2,8 mil. Conseguiu parcelar em oito vezes com o Banco do Brasil.

A expectativa é de que até o dia 27 sejam atendidas 30 mil pessoas nas tendas montadas no Anhangabaú. Cerca de 3 mil pessoas passaram pelo local ao longo do dia de ontem. A partir de março de 2012, uma nova fase do Ac e r t an d o Suas Contas deve se iniciar, envolvendo eventos itinerantes por diferentes pontos da Capital paulista e interior. Rogério Amato, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), lembrou que o evento tem um

forte caráter educativo. Quem chega ao local recebe uma cartilha com dicas para organizar o orçamento doméstico. Orientações também são passadas pessoalmente pelos profissionais que fazem plantão no local. "É preciso entender que muitos dos inadimplentes de hoje fazem parte de uma camada social recémchegada ao mercado de consumo, que só agora passou a ter acesso a crédito, ao cartão de banco, ao talão de cheque. É preciso, acima de tudo, educá-los", disse Amato.

S ERVIÇO Segundo o presidente da ACSP, a maior parte dos endividados recebe até dois salários-mínimos. Na média, as dívidas desses consumidores giram em torno de R$ 1 mil. Entre as pessoas que aguardavam ontem para limpar o nome estava o microempresário José Fábio Carneiro de Oliveira. Segundo ele, seu problema é

uma dívida no cartão, totalizando R$ 2,8 mil. Oliveira conseguiu renegociar o débito no posto do Banco do Brasil montado no local. "Consegui parcelar em oito vezes. Agora facilitou, porque pagando a primeira parcela meu nome deixa de estar sujo", disse o microempresário, que listava as vantagens de limpar o nome. "Não

Serviços da ACSP são reconhecidos O prêmio "Entidade que defende os interesses do Brasil" foi concedido pela Central Brasileira do Setor de Serviços

Acertando Suas Contas De 21 até 27 de novembro, das 9h às 19h30, no Vale do Anhangabaú Mais informações em www.acertandosuascontas.com.br Empresas participantes: Santander; Itaú-Unibanco; Banco do Brasil; AES Eletropaulo; Telefônica; Vivo; Casas Bahia; Banco Carrefour; Credifibra; Recovery; Tricard.

Crescem os cheques devolvidos

Fotos: Luciano Amarante/ Hype

O

Fátima Lourenço

A

Associação Comercial de São Paulo (ACSP) foi designada ontem Enti dade que Defende os Interesses do Brasil, um dos cinco títulos concedidos na primeira edição de premiação instituída pela Central Brasileira do Setor de Serviços (Cebrasse). "Considero o prêmio como uma homenagem a todos os nossos expresidentes, diretores e conselheiros. Uma das características da ACSP é integrar e o momento é de organizar forças para a ação", declarou o presidente da entidade e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Rogério Amato. O vice-governador Guilherme Afif Domingos, premiado como Personalidade Parceira do Setor de Ser viço s, também destacou a importância da "cooperação de ações na busca das reformas que o Brasil precisa". Ele afirmou que a queda da Medida Provisória 232 (que elevava tributos) mostrou a força que uma aliança pode ter. "A

Guilherme Afif Domingos (à esquerda) e Alencar Burti (Sebrae-SP) foram homenageados

mobilização dos setores de serviço foi um momento importante da nossa história", ressaltou. Na relação de premiados pela Cebrasse, a agência paulista do Serviço Brasileiro de Apoio às Mic ro e P e q u e n a s E m p re s a ( S ebrae/SP) recebeu o Prêmio de Entidade Parceira do Empreendedor e foi representada pelo presidente do seu Conselho Deliberativo, Alencar Burti. Entre as corporações, a Vidax Contact Center, fundada e presidi-

da por Marcelo Kalfelz Martins, ficou com o prêmio Empresa Destaque do Setor de Serviços 2011. "Call Center é um segmento crescente", afirmou o empresário, lembrando que iniciou as atividades da Vidax com apenas 15 funcionários. Atualmente, segundo Martins, a empresa lidera o setor de televendas e atua com 25 mil empregados diretos e operações em vários estados. O criador e presidente da Traffic Sports, J. Hawilla, foi outro dos destaques, premiado como E m-

preendedor do Setor de Serviços. Especializada em futebol e marketing esportivo, sua empresa também atua fora do País, por meio da Traffic Europe e Traffic USA. O Prêmio Cebrasse homenageou empresas e entidades que contribuíram para destacar o setor nacionalmente, disse o presidente da central, Paulo Lofreta. Ele destacou a confraternização, mas também lembrou problemas do setor, como os relacionados ao chamado Custo Brasil e à burocracia.

número de cheques devolvidos por falta de fundos aumentou em outubro, segundo a Boa Vista Serviços, empresa administradora do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). Em setembro, o número de documentos devolvidos em proporção aos compensados era de 1,82% e passou para 1,92% no mês seguinte, cifra superior também à verificada em outubro do ano passado (1,57%). No acumulado do ano até outubro, foram devolvidos 1,92% dos cheques, ante 1,78% de igual período do ano passado. O resultado do mês de outubro representa aumento de 7,9% em relação ao número de cheques sem fundos de setembro. As devoluções de pessoas jurídicas cresceram 11,1% no acumulado deste ano até outubro em relação a igual período de 2010. Mas as devoluções de pessoas físicas caíram 4,9% na mesma base de comparação. Na comparação do mês passado com outubro de 2010, os cheques devolvidos de pessoas jurídicas cresceram 28,5% e os de pessoas físicas, 11,96%. "Tanto as variações acumuladas quanto as anuais ainda refletem os efeitos das políticas de restrição ao crédito e altas dos juros ocorridas desde o final de 2010, que contribuíram para o crescimento do índice e foram parcialmente modificadas recentemente", afirma a Boa Vista. (AE)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 22 de novembro de 2011

ECONOMIA/LEGAIS - 17

OTP TransPort S.A. NIRE 35.300.381.548 – CNPJ/MF 12.251.483/0001-86

Ata de Assembleia Geral Extraordinária Dia, hora e local: Em 27 de outubro de 2011, às 8:00 horas, na sede da Companhia, localizada na Avenida das Nações Unidas, 4.777, 5º andar, sala 08, Alto de Pinheiros, São Paulo, SP, CEP 05477-000. Presenças: Acionista representando a totalidade do capital social, conforme assinaturas constantes no Livro de Presença de Acionistas. Convocação: Dispensada a publicação de Editais de Convocação, na forma do artigo 124, § 4º, da Lei nº 6.404/76. Mesa: Benedicto Barbosa da Silva Júnior, Presidente; Heloisa Gonçalves Folha Polesel, Secretária. Deliberações: 1) Aprovada a lavratura da presente ata na forma de sumário, conforme faculta o artigo 130, § 1º, da Lei 6.404/76; 2) Aprovado o aumento do capital social da Companhia em R$ 32.615.656,46 (trinta e dois milhões, seiscentos e quinze mil, seiscentos e cinquenta e seis reais e quarenta e seis centavos), desprezados os centavos, passando dos atuais R$ 94.374.800,00 (noventa e quatro milhões, trezentos e setenta e quatro mil e oitocentos reais) para R$ 126.990.456,00 (cento e vinte e seis milhões, novecentos e noventa mil, quatrocentos e cinquenta e seis reais), mediante a emissão de 32.615.656 (trinta e dois milhões, seiscentos e quinze mil, seiscentos e cinquenta e seis) ações ordinárias, nominativas e sem valor nominal, conforme Boletim de Subscrição que integra a presente ata como Anexo I, integralmente subscritas pela acionista Odebrecht S.A. (“ODB”); 3) Ratificada a nomeação da empresa especializada Guimarães e Sieiro Consultoria e Serviços Contábeis Ltda., sociedade simples limitada, inscrita no Conselho Regional de Contabilidade sob o nº CRC-BA 004903/O, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 07.533.214/0001-72, sediada na Avenida Tancredo Neves, nº 939, Edifício Esplanada Tower, sala 907, Caminho das Árvores, Salvador, BA, representada pelo seu sócio-diretor, Sr. Hélio Rodrigues Guimarães, brasileiro, casado, contador, portador da carteira de identidade RG nº 00.279.755-09 SSP/BA, inscrito no CPF/MF sob o nº 004.637.015-34 e no Conselho Regional de Contabilidade sob o nº CRC-BA 004810/O “S” BA (“Peritos Avaliadores”), para proceder à avaliação, pelo critério contábil, e elaborar Laudo de Avaliação das (i) 35.000.000 (trinta e cinco milhões) de ações ordinárias de emissão da Concessionária Bahia Norte S.A. (“Bahia Norte”), sociedade com sede na Rua Dr. José Peroba, nº 297, Edifício Atlanta Empresarial, 7º andar, Stiep, Salvador, BA, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 12.160.715/0001-90 (“Ações Bahia Norte”), representativas de 50% (cinquenta por cento) da totalidade de ações de emissão da Bahia Norte, de titularidade da ODB e conferidas ao capital social da Companhia; e (ii) 12.078.757 (doze milhões, setenta e oito mil, setecentas e cinquenta e sete) de ações ordinárias de emissão da Montgomery Participações S.A. (“Montgomery”), sociedade com sede na Avenida das Nações Unidas, nº 4.777, 5º andar, sala 17, Alto de Pinheiros, São Paulo, SP, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 07.738.449/0001-09 (“Ações Montgomery”), representativas de 50% (cinquenta por cento) da totalidade de ações de emissão da Montgomery, de titularidade da ODB e conferidas ao capital social da Companhia; 4) Aprovado o Laudo de Avaliação, elaborado com base no critério contábil das Ações Bahia Norte e das Ações Montgomery, para fins de conferência das referidas ações para integralização do aumento do capital social da Companhia, em conformidade com o disposto no artigo 8º da Lei nº 6.404/76, o qual foi preparado pelos Peritos Avaliadores, cuja nomeação foi ratificada no item 3 acima, e que passa a fazer parte integrante deste instrumento como Anexo II; 5) Aprovar a integralização da totalidade das ações ora subscritas pelo acionista ODB, pelo valor de R$ 32.615.656,46 (trinta e dois milhões, seiscentos e quinze mil, seiscentos e cinquenta e seis reais e quarenta e seis centavos), mediante a conferência das Ações Bahia Norte e das Ações Montgomery, objeto do Laudo de Avaliação aprovado no item 4 acima, que avaliou as referidas ações no valor de R$ 19.444.903,42 (dezenove milhões, quatrocentos e quarenta e quatro mil, novecentos e três reais, quarenta e dois centavos) e R$ 13.170.753,04 (treze milhões, cento e setenta mil, setecentos e cinquenta e três reais e quatro centavos), respectivamente, nos termos do Boletim de Subscrição constante no Anexo I; 6) Como consequência desta deliberação, o artigo 5º do Estatuto Social da Companhia passa a vigorar com a seguinte redação: “Artigo 5º – O capital social é de R$ 126.990.456,00 (cento e vinte e seis milhões, novecentos e noventa mil, quatrocentos e cinquenta e seis reais), dividido em 126.990.456 (cento e vinte e seis milhões, novecentos e noventa mil, quatrocentos e cinquenta e seis) ações ordinárias, nominativas e sem valor nominal.”; e 7) Permanecem inalteradas e são neste ato ratificadas todas as demais disposições do Estatuto Social da Companhia que não foram expressamente alteradas neste ato. Quorum das deliberações: Acionista representando a totalidade do capital social. Nada mais havendo a tratar, foi encerrada a reunião, lavrando-se a presente Ata que, após lida e aprovada, foi assinada pelos membros da Mesa e por todos os presentes. São Paulo, 27 de outubro de 2011. Mesa: Benedicto Barbosa da Silva Júnior, Presidente; Heloisa Gonçalves Folha Polesel, Secretária. Acionista: Odebrecht S.A. Certifico e dou fé que esta ata é cópia fiel da ata lavrada no livro próprio. São Paulo, 27 de outubro de 2011. Heloisa Gonçalves Folha Polesel, Secretária.  Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia. Junta Comercial do Estado de São Paulo. Certifico o registro sob o número 444.266/11-2, em 04.11.11. Kátia Regina Bueno de Godoy, Secretária Geral.

Andorra Holdings S.A. CNPJ no 08.503.501/0001-00 - NIRE 35.300.337.018 Ata da Reunião da Diretoria realizada em 6.10.2011 Aos 6 dias do mês de outubro de 2011, às 11h, na sede social, Cidade de Deus, Prédio Novíssimo, 4o andar, Vila Yara, Osasco, SP, CEP 06029-900, reuniram-se os membros da Diretoria da Sociedade sob a presidência do senhor Luiz Carlos Trabuco Cappi. Ausente o senhor Laércio Albino Cezar, em férias. Durante a reunião, os Diretores deliberaram registrar o pedido de renúncia ao cargo de Diretor da Sociedade, formulado pelo senhor Norberto Pinto Barbedo, em carta de 5.10.2011, cuja transcrição foi dispensada, a qual será levada a registro juntamente com esta Ata, consignando-se, nesta oportunidade, agradecimentos pelos serviços prestados durante sua gestão. Nada mais foi tratado, encerrando-se a reunião e lavrando-se esta Ata que os Diretores presentes assinam. aa) Luiz Carlos Trabuco Cappi, Julio de Siqueira Carvalho de Araujo e Domingos Figueiredo de Abreu. Declaramos para os devidos fins que a presente é cópia fiel da Ata lavrada no livro próprio e que são autênticas, no mesmo livro, as assinaturas nele apostas. Andorra Holdings S.A. aa) Julio de Siqueira Carvalho de Araujo e Domingos Figueiredo de Abreu. Certidão - Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia - Junta Comercial do Estado de São Paulo - Certifico o registro sob número 446.583/11-0, em 9.11.2011. a) Kátia Regina Bueno de Godoy - Secretária Geral.

Alpha Serviços de Rede de Autoatendimento S.A. CNPJ no 09.092.759/0001-16 - NIRE 35.300.345.835 Ata da Reunião da Diretoria realizada em 6.10.2011

Ligúria Holdings S.A. CNPJ no 14.370.342/0001-08 - NIRE 35.300.413.270 Ata da Reunião da Diretoria realizada em 7.10.2011 Aos 7 dias do mês de outubro de 2011, às 9h, na sede social, Cidade de Deus, Vila Yara, Osasco, SP, reuniram-se os membros da Diretoria da Sociedade sob a presidência do senhor Luiz Carlos Trabuco Cappi. Ausente o senhor Laércio Albino Cezar, em férias. Durante a reunião, os Diretores deliberaram registrar o pedido de renúncia ao cargo de Diretor da Sociedade, formulado pelo senhor Norberto Pinto Barbedo, em carta de 5.10.2011, cuja transcrição foi dispensada, a qual será levada a registro juntamente com esta Ata, consignando-se, nesta oportunidade, agradecimentos pelos serviços prestados durante sua gestão. Nada mais foi tratado, encerrandose a reunião e lavrando-se esta Ata que os Diretores presentes assinam. aa) Luiz Carlos Trabuco Cappi, Julio de S. Carvalho de Araujo e Domingos Figueiredo de Abreu. Declaramos para os devidos fins que a presente é cópia fiel da Ata lavrada no livro próprio e que são autênticas, no mesmo livro, as assinaturas nele apostas. Ligúria Holdings S.A. a) Domingos Figueiredo de Abreu. Certidão - Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia - Junta Comercial do Estado de São Paulo - Certifico o registro sob número 444.404/11-9, em 7.11.2011. a) Kátia Regina Bueno de Godoy - Secretária Geral.

Elo Holding Financeira S.A. CNPJ no 09.235.082/0001-28 - NIRE 35.300.395.859 Ata da Reunião da Diretoria realizada em 6.10.2011 Aos 6 dias do mês de outubro de 2011, às 16h, na sede social, Cidade de Deus, Prédio Prata, 4o andar Vila Yara, Osasco, SP, CEP 06029-900, reuniram-se os membros da Diretoria da Sociedade sob a presidência do senhor Luiz Carlos Trabuco Cappi. Ausente o senhor Laércio Albino Cezar, em férias. Durante a reunião, os Diretores deliberaram registrar o pedido de renúncia ao cargo de Diretor da Sociedade, formulado pelo senhor Norberto Pinto Barbedo, em carta de 5.10.2011, cuja transcrição foi dispensada, a qual será levada a registro juntamente com esta Ata, consignando-se, nesta oportunidade, agradecimentos pelos serviços prestados durante sua gestão. Nada mais foi tratado, encerrando-se a reunião e lavrando-se esta Ata que os Diretores presentes assinam. aa) Luiz Carlos Trabuco Cappi, Julio de Siqueira Carvalho de Araujo e Domingos Figueiredo de Abreu. Declaramos para os devidos fins que a presente é cópia fiel da Ata lavrada no livro próprio e que são autênticas, no mesmo livro, as assinaturas nele apostas. Elo Holding Financeira S.A. a) Domingos Figueiredo de Abreu. Certidão - Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia - Junta Comercial do Estado de São Paulo - Certifico o registro sob número 448.702/113, em 11.11.2011. a) Kátia Regina Bueno de Godoy - Secretária Geral.

Diana Paolucci S/A Indústria e Comércio - CNPJ/MF nº 60.715.703/0001-28 - NIRE 35.300.033.264 Edital de Convocação para Assembléia Geral Extraordinária de Acionistas Com fulcro nos artigos 123 e 124 da Lei nº 6.404/76, ficam Convocados os Senhores Acionistas desta Companhia a se reunirem em Assembléia Geral Ordinária a ser realizada no dia 28 de novembro de 2011, às 16h00min, na sede social da Companhia, localizada na av. Brigadeiro Faria Lima, nº 3.015, Bairro do Itaim Bibi, nesta Capital do Estado de São Paulo, em primeira convocação, com o quorum mínimo de titulares de 2/3 (dois terços) das ações, e, em segunda convocação, às 17h00min, com qualquer quorum, para deliberar sobre a seguinte: Ordem do Dia: 1) Aprovar a lavratura da ata de forma sumária, nos termos do artigo 130 da Lei nº 6.404/76; 2) Deliberar sobre a eleição de nova Diretoria para um mandato de 3 (três) anos; 3) Fixação da remuneração e honorários da Diretoria. Nos termos do parágrafo 4º , Artigo 13, do Estatuto Social da Companhia, o acionista somente poderá ser representado na assembléia Geral por procurador constituído nos termos do §1º , do artigo 126, da Lei nº 6.404/76. São Paulo, 18 de novembro de 2011. Abelardo Paolucci - Diretor Presidente da Companhia.

Assembleia Geral Ordinária - Convocação - O Sindicato da Indústria da Construção Civil de Grandes Estruturas no Estado de São Paulo - SindusCon-SP, com base no art. 22, inciso V, combinado com o art. 23, inciso I, do estatuto social, convoca as empresas associadas no gozo de seus direitos estatutários, para uma Assembleia Geral Ordinária, a realizar-se na sede da Entidade, na Rua Dona Veridiana, 55, São Paulo, Capital, dia 30 de novembro de 2011, às 15h30 em primeira convocação e, não havendo número legal às 16h00 em segunda e última convocação. Ordem do dia: 1 - Leitura e votação da ata de assembleia geral anterior; 2 - Leitura, discussão e aprovação da proposta orçamentária para o exercício de 2012, acompanhada de parecer do Conselho Consultivo. As empresas deverão ser representadas pelos seus diretores ou prepostos devidamente habilitados através de procuração específica para participar da Assembleia e exercer o direito de voto. São Paulo, 22 de novembro de 2011. Sergio Tiaki Watanabe, Presidente

Denver Holdings S.A.

Promosec Companhia Securitizadora de Créditos Financeiros

CNPJ no 14.312.353/0001-31 - NIRE 35.300.413.245 Ata da Reunião da Diretoria realizada em 7.10.2011 Aos 7 dias do mês de outubro de 2011, às 8h15, na sede social, Cidade de Deus, Vila Yara, Osasco, SP, reuniram-se os membros da Diretoria da Sociedade sob a presidência do senhor Luiz Carlos Trabuco Cappi. Ausente o senhor Laércio Albino Cezar, em férias. Durante a reunião, os Diretores deliberaram registrar o pedido de renúncia ao cargo de Diretor da Sociedade, formulado pelo senhor Norberto Pinto Barbedo, em carta de 5.10.2011, cuja transcrição foi dispensada, a qual será levada a registro juntamente com esta Ata, consignando-se, nesta oportunidade, agradecimentos pelos serviços prestados durante sua gestão. Nada mais foi tratado, encerrandose a reunião e lavrando-se esta Ata que os Diretores presentes assinam. aa) Luiz Carlos Trabuco Cappi, Julio de S. Carvalho de Araujo e Domingos Figueiredo de Abreu. Declaramos para os devidos fins que a presente é cópia fiel da Ata lavrada no livro próprio e que são autênticas, no mesmo livro, as assinaturas nele apostas. Denver Holdings S.A. a) Domingos Figueiredo de Abreu. Certidão - Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia - Junta Comercial do Estado de São Paulo - Certifico o registro sob número 440.008/11-6, em 4.11.2011. a) Kátia Regina Bueno de Godoy - Secretária Geral.

Alicante Holdings S.A. CNPJ no 14.380.750/0001-40 - NIRE 35.300.413.610 Ata da Reunião da Diretoria realizada em 7.10.2011 Aos 7 dias do mês de outubro de 2011, às 7h45, na sede social, Cidade de Deus, Vila Yara, Osasco, SP, reuniram-se os membros da Diretoria da Sociedade sob a presidência do senhor Luiz Carlos Trabuco Cappi. Ausente o senhor Laércio Albino Cezar, em férias. Durante a reunião, os Diretores deliberaram registrar o pedido de renúncia ao cargo de Diretor da Sociedade, formulado pelo senhor Norberto Pinto Barbedo, em carta de 5.10.2011, cuja transcrição foi dispensada, a qual será levada a registro juntamente com esta Ata, consignando-se, nesta oportunidade, agradecimentos pelos serviços prestados durante sua gestão. Nada mais foi tratado, encerrandose a reunião e lavrando-se esta Ata que os Diretores presentes assinam. aa) Luiz Carlos Trabuco Cappi, Julio de S. Carvalho de Araujo e Domingos Figueiredo de Abreu. Declaramos para os devidos fins que a presente é cópia fiel da Ata lavrada no livro próprio e que são autênticas, no mesmo livro, as assinaturas nele apostas. Alicante Holdings S.A. a) Domingos Figueiredo de Abreu. Certidão - Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia - Junta Comercial do Estado de São Paulo - Certifico o registro sob número 440.010/11-1, em 4.11.2011. a) Kátia Regina Bueno de Godoy - Secretária Geral.

Dueville Holdings S.A. CNPJ no 14.469.641/0001-02 - NIRE 35.300.413.261 Ata da Reunião da Diretoria realizada em 18.10.2011

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

FDE AVISA: COMUNICADO Referente ao Pregão (Eletrônico) de Registro de Preços nº 52/00589/11/05 - Objeto: Registro de Preços para contratação de empresa especializada na prestação de serviços de hospedagem, locação de equipamentos e mobiliário, locação de espaço físico, mão de obra, serviços de buffet, serviços gráficos e de transporte, a serem realizados pela Fundação para o Desenvolvimento da Educação - FDE, em todo o Estado de São Paulo (Capital, Grande São Paulo e Interior), compreendendo o planejamento operacional, organização, execução e acompanhamento. Tendo em vista a necessidade de alteração do referido edital, comunicamos que a sessão pública de processamento do pregão eletrônico foi alterada para o dia 05/12/2011, às 10:00h.

FALÊNCIA, RECUPERAÇÃO EXTRAJUDICIAL E RECUPERAÇÃO JUDICIAL

Conforme informação da Distribuição Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, foram ajuizados no dia 21 de novembro de 2011, na Comarca da Capital, os seguintes pedidos de falência, recuperação extrajudicial e recuperação judicial: Requerente: Microservice Tecnologia Digital da Amazônia Ltda. Requerido: E.P. Rocha Livraria - Rua Ciane, 131, casa 4 - 1ª Vara de Falências.

Assembleia Geral Ordinária - Convocação

Aos 6 dias do mês de outubro de 2011, às 9h, na sede social, Alameda Rio Negro, 585, Edifício Padauiri, 1o andar, conjunto 11, parte, Alphaville, Barueri, SP, CEP 06454-000, reuniram-se os membros da Diretoria da Sociedade sob a presidência do senhor Luiz Carlos Trabuco Cappi. Ausente o senhor Marcelo de Araújo Noronha, em viagem ao Exterior. Durante a reunião, os Diretores deliberaram registrar o pedido de renúncia ao cargo de Diretor Vice-Presidente Executivo da Sociedade, formulado pelo senhor Norberto Pinto Barbedo, em carta de 5.10.2011, cuja transcrição foi dispensada, a qual será levada a registro juntamente com esta Ata, consignando-se, nesta oportunidade, agradecimentos pelos serviços prestados durante sua gestão. Nada mais foi tratado, encerrando-se a reunião e lavrando-se esta Ata que os Diretores presentes assinam. aa) Luiz Carlos Trabuco Cappi, Domingos Figueiredo de Abreu, Candido Leonelli e Luiz Carlos Brandão Cavalcanti Junior. Declaramos para os devidos fins que a presente é cópia fiel da Ata lavrada no livro próprio e que são autênticas, no mesmo livro, as assinaturas nele apostas. Alpha Serviços de Rede de Autoatendimento S.A. aa) Julio de Siqueira Carvalho de Araujo e Domingos Figueiredo de Abreu. Certidão - Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia - Junta Comercial do Estado de São Paulo - Certifico o registro sob número 433.193/11-6, em 1 o.11.2011. a) Kátia Regina Bueno de Godoy - Secretária Geral.

Aos 18 dias do dias do mês de outubro de 2011, às 8h30, na sede social, Cidade de Deus, Vila Yara, Osasco, SP, reuniram-se os membros da Diretoria da Sociedade sob a presidência do senhor Luiz Carlos Trabuco Cappi. Ausente o senhor Laércio Albino Cezar, em férias. Durante a reunião, os Diretores deliberaram registrar o pedido de renúncia ao cargo de Diretor da Sociedade, formulado pelo senhor Norberto Pinto Barbedo, em carta de 5.10.2011, cuja transcrição foi dispensada, a qual será levada a registro juntamente com esta Ata, consignando-se, nesta oportunidade, agradecimentos pelos serviços prestados durante sua gestão. Nada mais foi tratado, encerrando-se a reunião e lavrando-se esta Ata que os Diretores presentes assinam. aa) Luiz Carlos Trabuco Cappi, Julio de S. Carvalho de Araujo e Domingos Figueiredo de Abreu. Declaramos para os devidos fins que a presente é cópia fiel da Ata lavrada no livro próprio e que são autênticas, no mesmo livro, as assinaturas nele apostas. Dueville Holdings S.A. a) Domingos Figueiredo de Abreu. Certidão - Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia Junta Comercial do Estado de São Paulo - Certifico o registro sob número 444.278/11-4, em 4.11.2011. a) Kátia Regina Bueno de Godoy - Secretária Geral.

ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS – ASHC Edital de Convocação de Assembleia Geral para aprovação de Regimento Eleitoral e eleição da Comissão Eleitoral. A Associação dos Servidores do Hospital das Clínicas – ASHC, na pessoa de seu DiretorPresidente, Gerson Batista, RG nº 9.881.055-8, no uso de suas atribuições estatutárias, com fulcro no artigo 33º do Estatuto Social, e em cumprimento a R. Decisão do MM. Juiz da 14ª Vara Cível da Capital, extraído do processo nº 583.00.2011.205.313-3 (fls.3), CONVOCA ASSEMBLEIA GERAL que se realizará no próximo dia 25 p.f., às 7:30, em primeira convocação e, às 8 horas, em segunda convocação, na sede da ASHC, nesta Capital, à Rua Teodoro Sampaio nº 305, Cerqueira César, para eleição de Comissão Eleitoral (fls.3, item 2 do processo retro mencionado) que irá aprovar regimento eleitoral, referente às eleições para a renovação da Diretoria, bem como do Conselho Fiscal, para o biênio 2011-2013, que irão ocorrer nos dias 12 e 13 de janeiro de 2012. O regimento eleitoral aprovado será oportuna e amplamente divulgado, tão logo aprovado pela Comissão Eleitoral. São Paulo, 21 de novembro de 2011. Gerson Batista - Diretor-Presidente

CNPJ no 04.755.953/0001-10 - NIRE 35.300.188.209 Ata da Reunião da Diretoria da realizada em 7.10.2011 Aos 7 dias do mês de outubro de 2011, às 10h15, na sede social, Cidade de Deus, Prédio Prata, 4 o andar, Vila Yara, Osasco, SP, CEP 06029-900, reuniram-se os membros da Diretoria sob a presidência do senhor Luiz Carlos Trabuco Cappi. Ausente o senhor Laércio Albino Cezar, em férias. Durante a reunião, os Diretores deliberaram registrar o pedido de renúncia ao cargo de Diretor da Sociedade, formulado pelo senhor Norberto Pinto Barbedo, em carta de 5.10.2011, cuja transcrição foi dispensada, a qual será levada a registro juntamente com esta Ata, consignando-se, nesta oportunidade, agradecimentos pelos serviços prestados durante sua gestão. Nada mais foi tratado, encerrando-se a reunião e lavrando-se esta Ata que os Diretores presentes assinam. aa) Luiz Carlos Trabuco Cappi, Julio de Siqueira Carvalho de Araujo e Domingos Figueiredo de Abreu. Declaramos para os devidos fins que a presente é cópia fiel da Ata lavrada no livro próprio e que são autênticas, no mesmo livro, as assinaturas nele apostas. Promosec Companhia Securitizadora de Créditos Financeiros. a) Julio de Siqueira Carvalho de Araujo. Certidão - Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia - Junta Comercial do Estado de São Paulo Certifico o registro sob número 448.449/11-0, em 10.11.2011. a) Kátia Regina Bueno de Godoy Secretária Geral.

Lecce Holdings S.A. CNPJ no 14.370.283/0001-78 - NIRE 35.300.413.385 Ata da Reunião da Diretoria realizada em 7.10.2011 Aos 7 dias do mês de outubro de 2011, às 8h45, na sede social, Cidade de Deus, Vila Yara, Osasco, SP, reuniram-se os membros da Diretoria da Sociedade sob a presidência do senhor Luiz Carlos Trabuco Cappi. Ausente o senhor Laércio Albino Cezar, em férias. Durante a reunião, os Diretores deliberaram registrar o pedido de renúncia ao cargo de Diretor da Sociedade, formulado pelo senhor Norberto Pinto Barbedo, em carta de 5.10.2011, cuja transcrição foi dispensada, a qual será levada a registro juntamente com esta Ata, consignando-se, nesta oportunidade, agradecimentos pelos serviços prestados durante sua gestão. Nada mais foi tratado, encerrandose a reunião e lavrando-se esta Ata que os Diretores presentes assinam. aa) Luiz Carlos Trabuco Cappi, Julio de S. Carvalho de Araujo e Domingos Figueiredo de Abreu. Declaramos para os devidos fins que a presente é cópia fiel da Ata lavrada no livro próprio e que são autênticas, no mesmo livro, as assinaturas nele apostas. Lecce Holdings S.A. a) Domingos Figueiredo de Abreu. Certidão - Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia - Junta Comercial do Estado de São Paulo - Certifico o registro sob número 440.007/11-2, em 4.11.2011. a) Kátia Regina Bueno de Godoy - Secretária Geral.

Beverly Holdings S.A. CNPJ no 14.380.636/0001-10 - NIRE 35.300.413.687 Ata da Reunião da Diretoria realizada em 7.10.2011 Aos 7 dias do mês de outubro de 2011, às 8h, na sede social, Cidade de Deus, Vila Yara, Osasco, SP, reuniram-se os membros da Diretoria da Sociedade sob a presidência do senhor Luiz Carlos Trabuco Cappi. Ausente o senhor Laércio Albino Cezar, em férias. Durante a reunião, os Diretores deliberaram registrar o pedido de renúncia ao cargo de Diretor da Sociedade, formulado pelo senhor Norberto Pinto Barbedo, em carta de 5.10.2011, cuja transcrição foi dispensada, a qual será levada a registro juntamente com esta Ata, consignando-se, nesta oportunidade, agradecimentos pelos serviços prestados durante sua gestão. Nada mais foi tratado, encerrandose a reunião e lavrando-se esta Ata que os Diretores presentes assinam. aa) Luiz Carlos Trabuco Cappi, Julio de S. Carvalho de Araujo e Domingos Figueiredo de Abreu. Declaramos para os devidos fins que a presente é cópia fiel da Ata lavrada no livro próprio e que são autênticas, no mesmo livro, as assinaturas nele apostas. Beverly Holdings S.A. a) Domingos Figueiredo de Abreu. Certidão - Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia - Junta Comercial do Estado de São Paulo - Certifico o registro sob número 440.009/11-0, em 4.11.2011. a) Kátia Regina Bueno de Godoy - Secretária Geral.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

18

e

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Estamos profundamente desapontados por não termos conseguido obter um acordo bipartidário para a redução do déficit. Patty Murray, senadora dos EUA

conomia

EUA: fracasso na redução do déficit. Comitê informou que não conseguiu chegar a acordo sobre o plano de cortes de despesas dos Estados Unidos. Bolsas caíram e Obama acusou os republicanos. Spencer Platt/AFP

O

s integrantes do chamado supercomitê para redução do déficit dos Estados Unidos admitiram ontem o fracasso na busca por um acordo. O prazo terminou ontem no supercomitê. "Estamos profundamente desapontados por não termos conseguido obter um acordo bipartidário para a redução do déficit", anunciaram a senadora democrata Patty Murray e o deputado republicano Jeb Hensarling, copresidentes do Comitê Conjunto de Redução do Déficit, em comunicado conjunto. Foi um insucesso anunciado. Os mercados nos Estados Unidos e na Europa perceberam a possibilidade de fracasso do comitê e fecharam em baixa. Os principais índices do mercado de ações dos EUA caíram já pressionados, durante o dia, pela crescente possibilidade de o chamado "supercomitê" não cumprir a tarefa de apresentar um plano. O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, recuou 2,11%, para 11.547 pontos. O índice Standard & Poor's 500 teve desvalorização de 1,86%, para 1.192 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq caiu 1,92%, para 2.523 pontos. O mercado ficou nervoso com o risco de novo rebaixamento na

Insucesso anunciado: mercados nos EUA e na Europa perceberam o desfecho no comitê e fecharam em queda. Dow Jones recuou 2,11%.

nota de crédito dos EUA. Razão – O presidente Barack Obama fez um pronunciamento na noite de ontem em que acusou os republicanos pelo fracasso do importante acor-

do. "Há ainda muitos republicanos no Congresso que se recusam a ouvir a voz da razão e do compromisso que vem de fora de Washington", afirmou o presidente em pronuncia-

Bolsas caem em todo o mundo

A

s bolsa de valores dos principais mercados do mundo voltaram ao estado febril em razão de más notícias na Europa e nos Estados Unidos. As quedas superaram os 4,7%, caso da bolsa de valores de Milão, depois que a agência de rating Moody's publicou uma nota advertindo para o risco crescente sobre os títulos da dívida soberana da França, ontem avaliados com a nota máxima, AAA. Além disso, o fracasso das negociações parlamentares em Washington para a redução

do déficit americano semeou dúvidas pelas bolsas durante todo o dia. No Brasil, o Ibovespa terminou também em queda, com perda de 0,79%, aos 56.284,59 pontos. As notícias negativas começaram pela Europa ainda pela manhã. A agência Moody's divulgou comunicado mantendo o viés "estável" do triplo A, mas chamando a atenção para o recente aumento do custo de financiamento da dívida da França, cujos juros giram agora em torno de 2,8%. Segundo Alexander

Kockerbeck, analista da Moddy's, as "implicações de crédito negativas" podem resultar em baixa da avaliação do país, que seguirá em observação. "As medidas de austeridade fiscal aumentam a pressão fiscal, já elevada, e podem comprometer o crescimento, o que poderia exigir mais austeridade fiscal e medidas de reformas econômicas", diz Kockerbeck. A avaliação teve efeito imediato nos mercados, onde os juros da dívida da França subiram 20 pontos, elevando também o preço do seguro. (AE)

BOA VISTA SERVIÇOS S/A CNPJ/MF 11.725.176/0001-27 SCPC - SERVIÇO CENTRAL DE PROTEÇÃO AO CRÉDITO ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA De acordo com o que determina o Regimento Interno do Conselho Consultivo, em seus artigos 1º a 3º e parágrafos, pela presente, ficam convocadas as firmas usuárias do Serviço Central de Proteção ao Crédito, da Boa Vista Serviços S/A, a se reunirem em Assembleia Geral Ordinária, a realizar-se no dia 23 de novembro de 2011, às 09:30, na Rua Boa Vista nº 51 - 9º andar, Centro, São Paulo - SP. Dorival Dourado Junior - Presidente São Paulo, 22 de novembro de 2011

França ameaçada de rebaixamento

O

suposto rebaixamento da nota da França (hoje de AAA), que seguiria os Estados Unidos – já rebaixado por outra agência, a Standard & Poor's –, reduziria de seis para cinco os países da zona do euro beneficiados com a avaliação. E, o mais grave, prejudicaria a capacidade do país d e m a n t e r s u a p a rc e r i a com a Alemanha. Os dois líderes da União Europeia até aqui usaram seu poder de fogo econômico para garantir as dívidas de países em crise, como a Grécia, a Irlanda e Portugal. Condições – Ontem, o ministro da Economia francês, François Baroin, reagiu reafirmando que considera as condições de financiamento do país "muito favoráveis". O executivo também elogiou o programa de austeridade fiscal, afirmando que o governo fará um esforço total de 115 bilhões de euros entre 2011 e 2016, com vistas ao equilíbrio fiscal em 2016. O h i p o t é t i c o re b a i x amento da França vem gerando controvérsia em toda a Europa. Charles Dallara, diretor do Instituto Internacional de Finanças (IIF), o órgão que representa 400 bancos, fundos e seguradoras, disse "não ver razão" para o rebaixamento. (Agências)

mento concedido na Casa Branca. "Muitos democratas no Congresso estão dispostos a colocar a política de lado e se comprometer a ajustes razoáveis", disse Obama.

O comitê fracassou em apresentar um plano para obter cortes no valor de US$ 1,2 trilhão em dez anos. Ontem, o presidente norte-americano garantiu que os EUA não estão

em situação iminente de ameaça de calote, como estavam em agosto último, e que "de um jeito ou de outro" haverá cortes n o f u t u ro , d e p e l o m e n o s US$ 2,2 trilhões em dez anos. Ontem, pela manhã, foi a vez de o presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, John Boehner, acusar o presidente Barack Obama e os democratas pelo que qualificou como fracasso do supercomitê bipartidário na busca de uma estratégia para reduzir o déficit. Pelo acordo firmado em agosto para a elevação do teto da dívida do governo dos EUA, a supercomissão foi formada por 12 deputados e senadores, que elaborariam o plano de redução do déficit. Cortes – Agora, diante da possibilidade de o Congresso não aprovar um pacto de redução de despesas até o fim de dezembro, cortes automáticos de custos começarão a ser feitos a partir de 2013. A expectativa em torno do sucesso do trabalho da supercomissão diminuiu ainda na semana passada porque os líderes dos dois partidos não conseguiram chegar a um acordo sobre um pacote menor de contingência. Entretanto, o mercado possivelmente percebeu esse primeiro sinal de problemas. (Agências)

Espanha silencia sobre metas

O

futuro primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, resistiu ontem à pressão de cidadãos e investidores para revelar como pretende salvar o país de um desastre econômico. A ampla vitória eleitoral obtida no domingo pelo Partido Popular (PP, conservador) não serviu para animar os investidores, que se mostram desesperados por detalhes da estratégia imaginada por Rajoy para evitar que a Espanha termine recorrendo a um resgate internacional, a exemplo do que já fizeram outros países endividados da zona do euro. O resultado eleitoral refletiu o descontentamento do eleitorado com o Partido Socialista, que, após oito anos no poder, deixa a Espanha com um desemprego de 20%, o maior da União Europeia. A secretária geral do PP, Dolores Cospedal, disse que Rajoy, político conhecido por sua cautela, só vai nomear seu gabinete ou detalhar suas estratégias quando tomar posse, o que deve ocorrer antes do Natal, conforme os prazos previstos na Constituição. Cospedal contou que Rajoy disse que se sente obrigado a adotar medidas de austeridade. "A primeira coisa a dizer aos espanhóis é a verdade. A sociedade está suficientemente madura para estar ciente de absolutamente tudo o que está acontecendo", disse Rajoy, segundo a dirigente. Uma fonte afirmou que Rajoy "está preocupado, mas não

Juan Medina/Reuters

O ex-presidente José Maria Aznar e Mariano Rajoy (à dir.)

20 por cento é a taxa de desemprego na Espanha, a maior da União Europeia. Cidadão insatisfeito decidiu a eleição do domingo. se sente pressionado" devido à demora na sua posse. A vitória eleitoral conservadora já era amplamente esperada, e por isso não trouxe alívio aos mercados. O "spread" (diferença) entre os títulos públicos espanhóis e os alemães, considerados parâmetro do mercado, subiu mais de 20 pontos-base, chegando a 470. Itália – O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, manifestou "confiança total"

na Itália em uma ligação telefônica para o novo primeiro-ministro do país, Mario Monti, disse ontem a Casa Branca. O secretário de imprensa da Casa Branca, Jay Carney, afirmou que Washington espera que os líderes da Europa avancem "rapidamente" para implementar o plano deles a fim de combater a crise da dívida soberana. Carney disse que a ação era especialmente urgente dado os novos governos na Grécia, Itália e Espanha. G r é c ia – O presidente do Conselho Europeu, Herman Van Rompuy, disse ontem que os membros da zona do euro estão prontos para continuar ajudando a Grécia e que o grupo de ministros de Finanças do bloco (Eurogrupo) deve decidir sobre a liberação da sexta parcela do primeiro pacote de resgate para os gregos na sua próxima reunião. A declaração foi dada após encontro com o novo primeiro-ministro grego, Lucas Papademos. (Agências)

Thiago Teixeira/AFP Photo

Índice Gisele em alta

E

m meio à queda geral das bolsas no mundo inteiro, um índice está subindo: o da modelo brasileira Gisele Bündchen. Em 2007, o economista Fred Fuld teve a ideia de criar um índice que compara a rentabilidade das empresas representadas pela modelo com a da Bolsa de Nova York. Além de ser a modelo mais bem paga do mundo, segundo a revista Forbes, com faturamento de US$ 45 milhões em 2010, Gisele é também boa opção de investimento para as empresas. Basta comparar o desempenho do 'índice Gisele' com o índice Dow Jones. Segundo Fuld, o 'índice Gisele', que acompanha o desempenho só das empresas representadas pela modelo (Volkswagen, Polo Ralph Lauren Corp, Procter & Gamble, Disney e Vivo), tem mostrado resultado melhor que o índice Dow Jones, um dos principais indicadores do mercado norteamericano. De janeiro de 2007 a setembro de 2011, o 'índice Gisele' subiu 41%, enquanto o Dow Jones caiu 4% em igual período.

Modelo Gisele Bündchen valorizou empresas


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 22 de novembro de 2011

19

Em 2012, vamos integrar as lojas para venda direta Genivaldo Oliveira, gestor da ACSP Shop

nformática Newton Santos/Hype

Portas abertas no social commerce Pequenos empreendedores e marcas famosas estão criando lojas para vender dentro das redes sociais, com vários aplicativos disponíveis. BARBARA OLIVEIRA stimular as pessoas a consumirem onde estão conectadas e, ao mesmo tempo, conectálas onde compram. Esse conceito é o que está por trás da nova onda no e-commerce, a criação de lojas dentro das redes sociais, especialmente no Facebook, que concentra mais de 800 milhões de usuários – sendo 30 milhões só no Brasil. O social commerce mundial será responsável por 20% das vendas online neste ano, e deve atingir a cifra de US$ 30 bilhões em 2012, segundo a consultora Booz & Company. No País, já são mais de 3 mil lojistas com links de vendas diretas graças às várias plataformas disponíveis. Entre as pequenas, a maioria nem tinha um endereço online antes de entrar no Facebook e algumas só tinham uma fan page. "Estamos na era da recomendação e do boca-a-boca online, e o varejista deve aproveitar essas ferramentas para vender, desde que seja um produto de qualidade, entregue no prazo e que respeite o consumidor", observa Natan Sztamfater, especialista em mídia de performance da agência Cookie Web. Para ele, o social commerce é uma forte tendência. Mark Zuckerberg, criador do FB, aposta nesse segmento como a nova área a explodir, de fato, em 2012. Os números são positivos: 28% dos

E

usuários do Facebook compraram algo dentro de redes sociais no primeiro trimestre deste ano, e 35% deles têm a intenção de comprar, diz o site especializado Social Commerce Today. Alexandre Hohagen, vice-presidente do Facebook para a América Latina, costuma dizer em eventos dos quais participa que as empresas ainda estão tentando entender como funciona a plataforma para fazer negócios, mas sabem que o potencial é grande por causa da imensa audiência concentrada num só espaço. Em julho, a empresa criou o Facebook para Negócios, um guia para ajudar as empresas a usar seus recursos, plug-ins sociais e anúncios. Empresas como a E-Like, LikeStore e Novelo são apenas três entre tantas a oferecerem tais aplicativos de integração das lojas à rede social. A ACSP Shop, aplicação de e-commerce desenvolvida pela ACSP para o pequeno e médio empresário, também terá sua solução no FB em 2012, informa o gestor do projeto, Genivaldo Oliveira. "Hoje temos 80 clientes varejistas que divulgam seu link no Twitter, Google+, Orkut e Facebook, em 2012 vamos integrar essas lojas para venda direta". Pequenos, médios e até grandes lojistas brasileiros ainda estão descobrindo esse novo mecanismo. Alguns já participavam com

Os clientes conseguem fazer inventário de estoques e ter acesso a plug ins que facilitam a venda RAPHAEL LASSANCE, DIRETOR DE PRODUTO DA E-LIKE

GADGETS

Dona Cheirosa, especializada em sabonetes decorados para presentes, já tinha um endereço na internet há cinco anos. "Há três meses instalamos uma loja no Facebook com 50 itens. Ainda estamos no começo desse processo, mas acho que vai ajudar bastante na divulgação e vendas, especialmente nesta época", diz uma das proprietárias, Cristina Matias. fan pages e perfis e, agora, ativaram lojas próprias no social commerce. Entre os pequenos, estão a Dona Cheirosa, especializada em sabonetes decorados para presentes, e a Shock Store, de camisetas customizadas para roqueiros. Dona Cheirosa já tinha um endereço na internet há cinco anos. "Há três meses instalamos uma loja no Facebook com 50 itens. Ainda estamos no começo desse processo, mas acho que vai ajudar bastante na divulgação e vendas, especialmente nesta época do ano quando a procura aumenta muito", diz uma das proprietárias, Cristina Matias. Ela conta com a ajuda extra dos mais de 600 seguidores que divide com a sócia (Karin Maia) na rede social. "A loja tinha 50 botões de Curtir (aquele com o dedo polegar para cima) há um mês, e, na semana passada, chegamos a 236", lembra Otávio Matias, um dos incentivadores da irmã Cristina a instalar a loja no FB. O aplicativo usado é da Novelo, uma startup brasileira. "A plataforma é gratuita, fácil de usar e voltada para os pequenos comerciantes e sem familiaridade com tecnologia", afirma o CEO, Herval Freire. A Novelo dispunha, na semana passada, de 987 clientes, sendo 500 do Brasil, e os demais espalhados pela América Latina, Europa e até Austrália. Por isso, seu produto tem versões em espanhol e inglês, além do português. A Shock Store, por sua vez, pulou etapas e partiu diretamente para um espaço de vendas no Facebook. Daniel Brandão, maranhense de São Luis, criou a Shock para vender camisetas para roqueiros. Usuário da ferramenta desde agosto, Brandão tem 590 clientes do Brasil todo. Visibilidade, comodidade, atendimento 24h

Visibilidade, comodidade, atendimento 24h e o feedback do cliente são as principais vantagens no uso da aplicação DANIEL BRANDÃO (SHOCK STORE)

e o feedback do cliente são as principais vantagens apontadas por Brandão no uso da aplicação. A expectativa de Herval Freire, da Novelo, é chegar a 80 mil transações com sua clientela até dezembro. Embora seja cedo para saber se os consumidores irão realmente aderir ao novo formato, Gabriel Borges, diretor da LikeStore, outra fornecedora de ferramenta de lojas, contabiliza 2.650 clientes usando a sua aplicação desde agosto, quando foi lançada. "Esperávamos 1 mil lojas até o final do ano, e ficamos surpresos com o resultado". O executivo ressalta que a média de conversão ainda é baixa, 11 vendas por varejista no período, com tíquete médio de R$ 120. A remuneração dessas empresas que desenvolvem as plataformas é garantida com a comissão sobre as vendas dos clientes (em torno 2%). O sistema de meio de pagamentos também cobra do comerciante um percentual (em média de 6%). A LikeStore está, agora, oferecendo ao lojista a possibilidade de dar descontos para o consumidor final que curtir o link. Em 2012 haverá a

integração das vendas com os estoques da empresa. Essa integração com os sistemas CRM já existe para os 12 clientes da E-Like, outra a dispor do aplicativo mais robusto e que trabalha com grifes de moda, beleza e gastronomia (Cantão, Enoteca Fasano, Mara Mac, Richards, Salinas), todas já inseridas num shopping virtual dentro do Facebook. "Os clientes conseguem fazer inventário de estoques e ter acesso a plug ins que facilitam a venda (crédito virtual para presentear amigos, por exemplo)", explica Raphael Lassance, diretor de produto da E-Like. Para Lassance, o social commerce já é algo palpável para seus usuários. "Tem gente que está vendendo mais na rede social do que em sua loja física do shopping center", afirma, sem dizer o nome desse cliente (do segmento de roupas). A plataforma da E-Like não é gratuita, tem um custo variável de ativação (dependendo do nível de integração com a gestão), mensalidade de hospedagem e manutenção e a comissão sobre

as vendas. Os preços variam conforme o tamanho da empresa e as funcionalidades exigidas. A criação dessas lojas segue um padrão simplificado. Basta acessar o link do aplicativo desejado e clicar no botão Criar uma Loja, preenchendo um cadastro sobre os dados da sua empresa ou serviço. Depois, é só adicionar fotos dos produtos, preços, meio de pagamento e os plug ins sociais (Tweet, Curtir, Review, Comentários, Compartilhar). Concluído o formulário, aparecerá o carrinho de compras na marca associada. Outro caminho do social commerce será a remuneração do consumidor que ajudar essas lojas a venderem mais. O primeiro caso brasileiro desse modelo é o Magazine Você, criado pelo Magazine Luiza no Orkut e no Facebook. Ali, o internauta usa sua lista de contatos para divulgar a marca ou produto, indica seus itens favoritos e promoções e, a cada venda efetuada, recebe uma comissão (ou um desconto na compra de alguma mercadoria, conforme o formato adotado pelo lojista).

GADGETS

IMAGEM

Filmagem dentro da água nova filmadora Playfull aquática, da Kodak, ficou mais compacta e agora pode ser levada à água em profundidade de até três metros. Também é resistente a choques e à poeira. Os vídeos feitos dentro e fora d'água podem ser compartilhados pelo botão Share do equipamento. Com a ajuda do cabo USB, as imagens são enviadas por email ou seu upload é feito diretamente nas redes sociais. A tela de LCD é antireflexo e colorida e o zoom de 2x. Os vídeos são capturados em resolução HD de 720p. Possui memória interna de 32 MB e cartão SD/SDHC de até 32 GB. Por R$ 349.

n

A

GPS com histórico de trânsito GPS Apontador T501, da Unicoba, com base de mapas da Navteq, embute um sistema de histórico de trânsito para que o usuário possa criar uma rota inteligente e fugir das ruas mais congestionadas. Pela base dos mapas, o aparelho reconhece quais as vias têm, historicamente, maior congestionamento, de acordo com o horário e nos dias úteis. A tela é de 5 polegadas e o GPS conta com TV digital, além de orientar os motoristas sobre radares, dar uma visão real das avenidas e indicação de percurso por áudio. Alguns pontos podem ser visualizados em 3D. Estão mapeadas no modelo 1.945 cidades, sendo 1.316 delas navegáveis, além de 1 milhão de pontos de interesse. Por R$ 399. Site www.apontadorgps.com.br

O

TECNOLOGIA

Tablet com ginga brasileira

Monitores têm função de TV Philips está lançando dois monitores LED Full HD e HD, de 21,5 e 18,5 polegadas, com telas wide , teclas sensíveis ao toque e ultra slim. Os aparelhos combinam as funções de monitor e de televisor, e possuem duas entradas HDMI. Eles podem ser pendurados na parede ou em painéis e garantem menor consumo de energia (até 50%) se comparados a um aparelho de LCD convencional. Quando em operação, os monitores consomem menos de 35W. Altos-falantes integrados, conexões VGA, vídeo componente, vídeo composto, s-vídeo e conexões de áudio do PC com saídas para fones de ouvido completam os recursos. Preços de R$ 699 (21,5") e R$ 599 (18,5") .

A

Positivo Ypy 7, o tablet concebido para os brasileiros pela Positivo, chegou às lojas. Ele está disponível nas versões Wi-Fi e 3G com tela de 7 polegadas e já embute vários conteúdos de revistas, jornais, livros, filmes e jogos. São 50 aplicativos préinstalados no equipamento. A Positivo coloca à disposição do usuário outros 300 aplicativos em língua portuguesa para download no portal www.mundopositivo.com.br, embora o usuário possa baixar também os programas da Android Market. A tela é capacitiva multitoque de alta resolução e o teclado virtual, em português, contém teclas adicionais de "ponto br"e cedilha e o sistema operacional Android também foi traduzido. Com saída HDMI, ele pode ser ligado à TV. A bateria tem autonomia para até nove horas. Por R$ 999 (Wi-Fi) e R$ 1.199 (3G)

O


DIÁRIO DO COMÉRCIO

20

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Entre as categorias listadas no GetNinjas estão as de artes visuais, conselhos e dicas, fotografias e jogos. nformática

Serviços coletivos de profissionais Algumas ofertas da GetNinjas são de especialistas em melhorar a marca ou a empresa na rede social BARBARA OLIVEIRA s sites de crowdsourcing – pelos quais uma rede de profissionais oferece serviços e seus conhecimentos online ao consumidor – estão se multiplicando na internet. Agora é a vez do GetNinjas, o mais novo marketplace de compra e venda no País, cuja plataforma é simples e acessível tanto aos profissionais que queiram mostrar suas habilidades como para o público que quer adquirir esse serviço. Em um mês de funcionamento, o GetNinjas soma 500 profissionais e mais de 2 mil consumidores. Segundo o sócio-fundador do portal, Eduardo L'Hotelier, esse tipo de site está ampliando as ofertas, não se limitando mais apenas a trabalhos de publicidade, logotipos, pesquisas de textos para pequenas empresas ou estudantes. As categorias estão se diversificando. Por exemplo, já existem muitas ofertas de profissionais especializados em redes sociais, programação, tecnologia e consultorias a vários segmentos. Existem consultores financeiros, estilistas pessoais, de viagem, orientando sobre entrevistas de trabalho, etc. Esses sites de crowdsourcing são um conceito novo. Mesmo nos Estados Unidos eles existem há menos de um ano e surgiram na esteira do e-commerce de produtos como eBay, Mercado Livre, Amazon (que começaram a ter sucesso a partir de 2000), e daqueles de compras coletivas ou de comparadores de preços, mais recentes. "Existe muita gente navegando na internet em

Fotos: Divulgação

Em um mês de funcionamento, o site de crowdsourcing já soma 500 profissionais e mais de 2 mil consumidores

O

busca de algo, e há, também, uma massa crítica de profissionais que têm algo a oferecer", diz L'Hotelier. Entre as categorias listadas no GetNinjas estão as de artes visuais (desenvolvimento de banners, logotipos, cartões, PowerPoint), conselhos e dicas (consultorias diversificadas), fotografias (impressão e tratamento de fotos, edição, eventos, books), jogos (personalização de games, como desbloquear jogos), programação (criação de sites, blogs, códigos de segurança, lojas virtuais, conversão de arquivos), publicidade e mídias sociais, com destaque para profissionais de marketing e mídia digital que podem melhorar a posição da marca ou da empresa nas redes sociais e também nos sites de busca. Há, ainda, a oferta de serviços menos tradicionais, como gente se oferecendo para passear com cachorro do internauta, de guia turístico, animador de festas, guardar filas em shows e até dicas de como paquerar. Os próprios vendedores se ca-

dastram no site e também no Facebook e Twitter para divulgarem seus serviços nas redes sociais, o que amplia o conhecimento sobre a plataforma do GetNinjas e melhora a imagem do profissional. L'Hotelier explica que o cadastrado ganha credibilidade não só ao prestar o serviço corretamente e no prazo pedido pelo cliente, mas também quando é citado ou indicado por algum usuário do Facebook ou Twitter. O comprador também terá de fazer um cadastro simples (nome, e-mail e senha), ou, se preferir, entrar diretamente pelo Facebook (basta clicar no botão correspondente), Ao descobrir o que deseja, na aba à esquerda da página, contrata o profissional (por e-mail) e só depois de ser atendido efetua o pagamento pelo sistema MoIP, com a segurança garantida na transação, garante L'Hotelier. O site aceita todos os cartões ou boletos e cobra 15% sobre o valor da transação entre as duas partes. O depósito do dinheiro do consumi-

Existe muita gente navegando na internet e há, também, uma massa crítica de profissionais que têm algo a oferecer EDUARDO L'HOTELIER dor não é feito diretamente para o profissional, e sim por intermédio do site. Assim que a tarefa é concluída, o valor é depositado numa conta aberta pelo vendedor em seu banco. Se, por acaso, ele não efetuar o serviço não será remunerado e o cliente terá seu pagamento de volta. Site www.getninjas.com.br

Sergio Kulpas sergiokulpas@gmail.com

Google Wallet

A

rede de lojas Gap nos EUA acaba de anunciar que vai usar o sistema de pagamentos via celular Google Wallet em 65 lojas na Califórnia, incluindo lojas das bandeiras Gap, Old Navy e Banana Republic. A Gap passa a integrar um grupo de grandes varejistas que já usam a tecnologia nos EUA: Macy's, OfficeMax, Foot Locker, Toys "R" Us, Guess, American Eagle Outfitters e The Container Store. Para estimular o uso do sistema, a Gap está oferecendo descontos de 15% nas compras para os usuários do Google Wallet em suas lojas, até fevereiro de 2012. O aplicativo Google Wallet está disponível nos smartphones Nexus S 4G da Sprint, e as operações financeiras são realizadas pelo MasterCard PayPass. Segundo as empresas, o aplicativo arquiva de modo seguro versões virtuais dos cartões de pagamento tradicionais usados pelo cliente, além de cupons, cartões de fidelidade e valespresentes. Usando a tecnologia Near Field Communication (comunicação de curto alcance, ou NFC), o app permite que os clientes paguem pelas compras com um simples toque no celular. O diretor global de desenvolvimento da Gap, Nick Sheth, disse que a marca reconhece que os consumidores usam cada vez mais os smartphones nas compras, para localizar lojas, pesquisar os produtos e até fechar a compra. Sheth disse que a parceria entre o Google e a MasterCard torna mais fácil comprar através do celular. A adoção do sistema pela Gap, mesmo que ainda em fase de testes, é um indicador de que sistemas de pagamento sem contato ("con-

tactless") estão ganhando terreno no varejo norte-americano. Em outubro, a rede OfficeMax anunciou que vai instalar terminais de pagamento via NFC em mais de 100 lojas, nos principais mercados do país. No Canadá, a Sears informou que suas lojas aceitam pagamentos com o MasterCard PayPass em compras de até US$ 50, incluindo impostos. Os clientes podem usar um cartão tradicional com o PayPass ou através de smartphone. Para aproveitar essa tendência de crescimento, o Google decidiu fundir seus serviços de pagamento. Os usuários do Google Checkout serão convidados a migrar para o Google Wallet na próxima vez que fizerem login no serviço, e webmasters de sites comerciais serão orientados para realizar a transição no começo do próximo ano. Para os usuários do Google Checkout, o Google promete que a transição para o Wallet será suave, basicamente a mudança da marca do serviço. Ao transferir as informações de pagamentos e cobranças para a plataforma Wallet, os usuários poderão programar de modo mais fácil o aplicativo. Integração – Os usuários do Google Wallet para pagamentos no espaço das lojas serão capazes de usar as mesmas informações de contas para compras online que já usavam no Google Checkout. Isso significa que o novo sistema vai borrar as fronteiras das compras online e offline. As informações de pagamentos arquivadas no Wallet ficarão disponíveis para compras online, incluindo o Citi MasterCard (o primeiro cartão que assinou a parceria com o Google) ou cartão pré-pago do Google.

DC 22/11/2011  

Diário do Comércio

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you