Issuu on Google+

Longa vida aos

mensaleiros

Ano 90 - Nº 23.961

Conclusão: 23h45

www.dcomercio.com.br

Jornal do empreendedor

R$ 1,40

São Paulo, quinta-feira, 19 de setembro de 2013 Fernando Bizerra Jr/EFE

Enforcaram Lewandowski ( à esq.), gritaram "vergonha", "golpe", "desastre" e "pizza" em protestos virtuais e presenciais, debates na TV condenaram o STF: a indignação está se espalhando pela internet com convites à manifestações de rua. "A população tende a ver assim", explicou Miguel Reale Júnior, ex-ministro da Justiça de FHC. "O leigo fica com a impressão de que o sistema não funciona". A "profecia" de um dos réus, Delúbio Soares, de que o mensalão viraria piada, estará se realizando? A novela, iniciada em 2007 continua. Págs. 2 e 5, 6 e 7.

Pedro Ladeira/Folhapress

No mínimo, 12 condenados no processo do Mensalão no STF ganharam tempo. No máximo, a liberdade. É que com o voto "garantista" de 2h05m01s do decano Celso de Mello (à dir.) acataram-se os embargos infringentes (recurso que leva a novo julgamento em algumas condenações – e isso só deve ocorrer em 2014). O tribunal também dobrou o prazo (30 dias) para a apresentação dos recursos. Não é à toa que a defesa não conseguiu se conter (foto acima).

Jim Lo Scalzo/EFE

André Dusek/Estadão Conteúdo

PSB fora do governo. Campos dentro da eleição. Eduardo Campos, governador de Pernambuco, presidente do PSB e tradicional parceiro do PT entrega a Dilma os cargos que o partido tinha no Executivo. A medida abre caminho para a candidatura de Campos à Presidência. Pág. 7 Andressa Anholete/Estadão Conteúdo

Pelo voto secreto, nada a esconder. CCJ aprova o fim do voto secreto enquanto manifestantes pressionavam em frente ao Congresso. Pág. 7

Surpresa! EUA mantêm estímulos à economia: o dólar cai, sobem bolsas. O dólar caiu 3,10% no Brasil, foi a R$ 2,19. O mercado operava certo de que o BC americano deixaria de injetar US$ 85 bi/mês na economia. Surpresa: pág. 13

Página 4 ISSN 1679-2688

23961

9 771679 268008


DIÁRIO DO COMÉRCIO

2

o

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Não se pense que as ruas vão rugir de imediato. A reação é lenta e silenciosa. José Márcio Mendonça

pinião

DERROTA DA SOCIEDADE

O

Congresso Nacional aprovou na madrugada da quarta feira a manutenção do veto da presidente Dilma Roussef ao PLP 200/13, que estabelecia o fim da multa de 10% sobre o saldo do FGTS devida pelas empresas em caso de demissão imotivada. Essa multa foi destinada ao pagamento das diferenças a menos da correção monetária dos saldos dos trabalhadores no Fundo, em função dos Planos Collor e Verão.

Ao manter o veto da presidente, parlamentares demonstraram que estão muito mais afinados com os interesses do governo e com os seus próprios, do que com os dos contribuintes.

O

projeto autorizava o crédito nas contas vinculadas do FGTS da atualização monetária, “sob condição de aprovação da contribuição de 10% sobre os depósitos do FGTS, devida nos casos de despedida sem justa causa” que criou a necessidade de geração de patrimônio no FGTS da ordem de R$ 42 bilhões. Destacava o relator da matéria "que as contribuições criadas serão arrecadadas pela Caixa Econômico Federal e integrarão o patrimônio do FGTS, sem trânsito pelo Orçamento Federal”. Depois de intensas negociações com todos os segmentos envolvidos, foi aprovada a LC 110/2001 e as empresas passaram a recolher a contribuição adicional que permitiu, segundo a CEF, gestora do Fundo, que em abril de 2012 fosse zerado o rombo resultante da correção dos saldos.

Em consequência, o Congresso aprovou, por expressiva maioria, o PLP 200/13, determinando o fim da multa a partir de julho – decisão mais do que justa, que apenas sancionava medida que deveria ocorrer de forma automática quando o equilíbrio das contas fosse atingido.

A

presidente, porém, vetou a lei com argumentos que apenas comprovavam que os recursos provenientes da multa estavam sendo canalizados para o Tesouro, e não para o FGTS, embora a lei estabelecesse claramente que “as contribuições sociais serão recolhidas na rede arrecadadora e transferidas à Caixa Econômica Fe-

deral, na forma do artigo 11, da lei 8.036, de 11/05/90, e as respectivas receitas serão incorporadas ao FGTS". Constata-se que não há razão para se falar em perda de receita do governo e dificuldade para o orçamento uma vez que a arrecadação da multa pertencia ao FGTS, isto é, aos trabalhadores. Por isso, esperava-se do Congresso, quando da apreciação do veto, um mínimo de coerência com sua decisão anterior, por não ha-

ver qualquer razão para justificar a não derrubada do veto.

O

s parlamentares demonstraram, assim, que estão muito mais afinados com os interesses do governo e os seus próprios, do que com os dos contribuintes. Infelizmente, como a votação foi secreta, não é possível fazer justiça aos que votaram pela derrubada do veto e cobrar dos demais as razões para seu voto contra os contri-

buintes. É lamentável constatar que os direitos dos contribuintes a um tratamento justo e baseado na confiança e no respeito mútuo com o governo não foi considerado pelo Executivo nem pelo Legislativo nessa questão. A "sociedade da confiança”, que segundo Alan Peyrefitte, é a que melhor conduz ao progresso, pressupõe a confiança não apenas entre os agentes econômicos, mas, também, entre governantes e governa-

MARCEL DOMINGOS SOLIMEO

dos. Após cumprir sua parte no “grande acordo” celebrado à época da aprovação da LC 110/01, os contribuintes tinham o direito de esperar que a parte do governo também fosse cumprida e confiavam que seus representantes no Congresso assegurassem esse direito. Lamentavelmente, mais uma vez, os parlamentares frustraram as esperanças da sociedade, de que os anseios manifestados nas ruas pudessem produzir mudanças capazes de restabelecer a confiança da população em seus representantes. Cabe agora avaliar a possibilidade de procurar no Judiciário a reparação da situação, pois com a apropriação dos recursos da multa pelo Tesouro ela se transformou em novo tributo, sem ter havido uma lei para isso. MARCEL DOMINGOS SOLIMEO PRESIDE O INSTITUTO DE ECONOMIA

"GASTÃO VIDIGAL" DA ACSP

"AS CONSEQUÊNCIAS VÊM DEPOIS"

Pedro Ladeira/Folhapress

N

a introdução do seu denso, extenso e douto discurso, o ministro decano do Supremo Tribunal Federal , Celso Mello, para justificar seu voto que viria a seguir, pró aceitação dos embargos infringentes para alguns dos réus do Mensalão, responder indiretamente às posições defendidas pelos ministros Marco Aurélio de Mello e Gilmar Mendes, lembrou que o STF não deve "ceder às pressões da multidão". Assim, deu a entender que há no país uma “multidão” de cidadãos que não gostaria de ver reaberto o processo que pode mudar sentenças já proferidas por ele e seus colegas. (A questão puramente juridica da existência no Direito brasileiro, ainda, do instituto do embargo infringente, decidida pelo apertado placar de 6 a 5, o que mostra a complexidade do tema, vai ser usado nos próximos dias e até meses pelos chamados operadores de Direito no Brasil, filiados às mais diversas correntes, e por palpiteiros de um modo geral. A peroração de Celso de Mello, a justificar sua posição, com seu extenso saber jurídico, indica o quanto, se o empate tivesse sido decidido no par ou impar, ou cara ou coroa, não

JOSÉ MÁRCIO MENDONÇA

eufemismo, como “caixa dois”, “sobras de campanha” ou “recursos não contabilizados”. Pesquisa divulgada ontem pelo Instituto DataFolha revela que: 55% dos entrevistados achavam que o STF não deveria acatar os embargos e mais de 70% defendem a aplicação imediata das penas.

C

Em seu voto, Celso Mello ressaltou que, nas decisões, é preciso abstrair-se da "voz rouca das ruas". seria de todo estranho.)

P

orém, fora das filustrias e das tecnicalidades jurídicas de suma importância – pois como ressaltou o decano do STF, é preciso que nas decisões dos tribunais haja a completa garantia dos direitos individuais – o que importa de fato, na vida das sociedades humanas, em qualquer decisão, seja no campo jurídico, seja no campo político, seja no campo econômico, para ficarmos apenas nessas três

dimensões, são as consequências dos atos e das decisões tomadas por quem está legitimamente, autorizado, por mandato direto ou indireto, a decidir.

O

STF, assim como o Congresso ou o Executivo, podem – e devem – abstrair-se da “voz rouca das ruas” ao decidir o que acham ser melhor e mais correto para a sociedade que lhes outorgou o mandato, seja elegendo-os nas urnas ou indicando-os por meio de

seus representantes. O que eles não devem é ignorar a consequências desses atos e decisões no corpo humano social. Eles não vivem nem decidem na República de Platão, ou na Utopia de Tomas Morus, em um mundo imaginário.

E

desgraçadamente para os tais tomadores de decisão, como ensinava o sábio Conselheito Acácio, delicioso personagem de Eça de Queiros em O Primo Basílio, “o problema é que as consequências vêm sempre

Presidente Rogério Amato Vice-Presidentes Alfredo Cotait Neto Antonio Carlos Pela Carlos Roberto Pinto Monteiro Cesário Ramalho da Silva Edy Luiz Kogut João Bico de Souza José Maria Chapina Alcazar Lincoln da Cunha Pereira Filho Luciano Afif Domingos Luís Eduardo Schoueri Luiz Gonzaga Bertelli Luiz Roberto Gonçalves Miguel Antonio de Moura Giacummo Nelson Felipe Kheirallah Nilton Molina Renato Abucham Roberto Mateus Ordine Roberto Penteado de Camargo Ticoulat Sérgio Belleza Filho Walter Shindi Ilhoshi

depois.” Ou seja, depois de que o monstro é liberado, trazê-lo de volta a jaula é impossível. Estava muito claro que a parcela maior da opinião pública brasileira esperava não só o fim do Mensalão, sem mais outros capítulos desta novela que já se arrasta desde 2007, como também desejava que as penas imputadas aos réus fossem imediatamente cumpridas. Menos por um “sadismo coletivo” e mais pelo desejo de ter finalmente Justiça igual para todos. Afinal, os desvios do Mensalão não são mais negados, apenas justificados ou desclassificados em sua gravidade por algum

omo os 6 a 5 pró embargos serão recepcionados? Como ficará a imagem do Judiciário depois das esperanças que despertou nos últimos meses? Não se pense que as ruas vão rugir de imediato. A reação é lenta e silenciosa e dirá se a confiança nas instituições cresce, fica como está, ou cai mais ainda, sabendo-se já que o brasileiro médio pensa da política, do Congresso e dos governos. Agora, só o STF pode responder, correndo para dar um fim digno a esta novela de baixa qualidade. Em tempo: a decisão do ministro Celso de Mello tem já uma consequência mensurável: elimina de vez os argumentos dos réus de que foi um julgamento de exceção e que não tiveram um direito digno de defesa. JOSÉ MÁRCIO MENDONÇA É JORNALISTA E ANALISTA POLÍTICO

Fundado em 1º de julho de 1924 CONSELHO EDITORIAL Rogério Amato, Guilherme Afif Domingos, João Carlos Maradei, Marcel Solimeo Diretor de Redação Moisés Rabinovici (rabino@acsp.com.br) Editor-Chefe: José Guilherme Rodrigues Ferreira (gferreira@dcomercio.com.br). Editor de Reportagem: José Maria dos Santos (josemaria@dcomercio.com.br). Editores Seniores: chicolelis (chicolelis@dcomercio.com.br), José Roberto Nassar (jnassar@dcomercio.com.br), Luciano de Car valho Paço (luciano@dcomercio.com.br), Luiz Octavio Lima (luiz.octavio@dcomercio.com.br), Marcus Lopes (mlopes@dcomercio.com.br) e Marino Maradei Jr. (marino@dcomercio.com.br). Editores: Cintia Shimokomaki (cintia@dcomercio.com.br), Heci Regina Candiani (hcandiani@dcomercio.com.br), Tsuli Narimatsu (tnarimatsu@dcomercio.com.br) e Vilma Pavani (pavani@dcomercio.com.br. Subeditores: Rejane Aguiar e Ricardo Osman. Redatores: Adriana David, Evelyn Schulke, Jaime Matos e Sandra Manfredini. Repórteres: André de Almeida, Karina Lignelli, Kety Shapazian, Lúcia Helena de Camargo, Mariana Missiaggia, Paula Cunha, Rejane Tamoto, Renato Carbonari Ibelli e Sílvia Pimentel. Editor de Fotografia: Agliberto Lima. Arte e Diagramação: José dos Santos Coelho (Editor), André Max, Evana Clicia Lisbôa Sutilo, Gerônimo Luna Junior, Hedilberto Monserrat Junior, Lino Fernandes, Paulo Zilberman e Sidnei Dourado. Gerente Executiva e de Publicidade Sonia Oliveira (soliveira@acsp.com.br) Gerente de Operações Valter Pereira de Souza (valter.pereira@dcomercio.com.br) Serviços Editoriais Material noticioso fornecido pelas agências Estadão Conteúdo, Folhapress, Efe e Reuters Impressão S.A. O Estado de S. Paulo. Assinaturas Anual - R$ 118,00 Semestral - R$ 59,00 Exemplar atrasado - R$ 1,60

FALE CONOSCO E-mail para Cartas: cartas@dcomercio.com.br E-mail para Pautas: editor@dcomercio.com.br E-mail para Imagens : dcomercio@acsp.com.br E-mail para Assinantes: circulacao@acsp.com.br Publicidade Legal: 3180-3175. Fax 3180-3123 E-mail: legaldc@dcomercio.com.br Publicidade Comercial: 3180-3197, 3180-3983, Fax 3180-3894 Central de Relacionamento e Assinaturas: 3180-3544, 3180-3176 Esta publicação é impressa em papel certificado FSC®, garantia de manejo florestal responsável, pela S.A. O Estado de S. Paulo.

REDAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Rua Boa Vista, 51, 6º andar CEP 01014-911, São Paulo PABX (011) 3180-3737 REDAÇÃO (011) 3180-3449 FAX (011) 3180-3046, (011) 3180-3983 HOME PAGE http://www.acsp.com.br E-MAIL acsp@acsp.com.br


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

o

pinião

3

MEDIDA MOSTRA LIMITES NO TRABALHO DAS AUTORIDADES FITOSSANITÁRIAS DO PAÍS.

Proibido e liberado MARCO PIVA

O

nome parece de remédio: benzoato de emamectina. A p l i c a d o e m c amundongos, cães e coelhos, se mostrou neurotóxico. Para a saúde humana é altamente perigoso. Por isso, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) indeferiu o pedido de registro feito pela Syngenta, gigante química com forte atuação na agricultura. No estudo, a Anvisa afirma: “A substância demonstra um perfil toxicológico bastante desfavorável, tanto do ponto de vista agudo como crônico. Particularmente, os efeitos neurotóxicos são tão marcantes e severos que as respostas de curto e longo prazos se confundem (...) Incertezas no que diz respeito aos possíveis efeitos teratogênicos e as certezas dos efeitos deletérios demonstrados nos estudos com animais corroboram de forma decisiva para que não se exponha a população a este produto, seja nas lavouras ou pelo consumo dos alimentos”. E a agência conclui que “o produto técnico ora em pleito é considerado impeditivo de registro, do ponto de vista da saúde humana”.

M

as isso foi em 2007. No dia 3 de abril deste ano, a agência pediu autorização para registrar o agrotóxico em regime de urgência e foi atendida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) por meio da Instrução Normativa nº 13. O objetivo declarado é combater a praga Helicoverpa armigera, que infestou a produção de algodão e soja, dois dos principais produtos do agronegócio brasileiro. Diz o artigo 1º da IN que a Secretaria de Defesa Agropecuária (DAS) "poderá autorizar a importação e aplicação, em caráter emergencial, de produtos agrotóxicos, registrados em outros países, que tenham como ingrediente ativo único a susbtância benzoato de emamectina (...)”. A demanda dos produtores

com o bolso. E de novo o governo fica a reboque dos acontecimentos e precisará disponibilizar recursos para garantir a sobrevivência dos agricultores brasileiros.

N

esse meio tempo, as poucas empresas multinacionais que controlam o milionário mercado de agrotóxicos, avaliado em US$ 10 bilhões, engordarão os lucros de suas matrizes. Enquanto isso, uma das últimas fábricas brasileiras do setor agroquímico, a Fersol, várias vezes premiada pelo seu compromisso social, agoniza. Michael Haradom, presidente licenciado da empresa, passou os últimos dois anos percorrendo os gabinetes de Brasília para mostrar que o banimento do metamidofós causaria o ressurgimento de pragas antes extintas e resultaria em maiores custos aos agricultores e, obviamente, aos consumidores. Na Justiça, provou que a Anvisa não tinha estudos atualizados para sustentar a decisão de retirar o produto e que o metamidofós não é proibido em nenhum outro país da América Latina.

chegou à mesa da presidente Dilma Roussef pelas mãos do governador baiano Jaques Wagner, cujo estado é um dos mais prejudicados pela praga. Porém, o que em princípio parece uma medida adequada diante de um problema grave tem uma história contraditória.

N

o início de 2011, a mesma Anvisa decretou o fim do metamidofós, que cuidava do combate a esse e outros tipos de praga. Introduzido no Brasil pela Bayer no começo dos anos 60, foi um dos mais importantes defensivos agrícolas. Mas em meados da década de 90 a patente expirou e a fabricante alemã se desinteressou pelo ingrediente, que virou genérico e passou a ser produzido por algumas empresas de pequeno e médio porte, a maioria brasileiras.

Na sequência, conseguiu o registro de uma nova patente à base de neonicotinóide para substituir o metamidofós a um custo quatro vezes maior para o agricultor. Apesar dos alertas dos estudos científicos internacionais, a Anvisa não considerou os efeitos devastadores do novo produto na reprodução das abelhas, que foram sumindo em quantidades espetaculares em cada país onde o agrotóxico era aplicado.

Resultado: a substituição do metamidofós pelo neonicotinóide abriu uma brecha para a extinção dos chamados “insetos do bem” e resultou no ressurgimento de pragas antes controladas, como o Helicoverpa armigera.

E

m reunião realizada no dia 29 de abril, a Comissão Europeia para a Saúde, mesmo sob forte pressão contrária de gigantes químicas, como a Bayer e a Syn-

Apesar dos alertas dos estudos científicos internacionais, a Anvisa não considerou os efeitos devastadores do novo produto na reprodução das abelhas.

genta – e baseada em relatório da Autoridade Europeia de Segurança Alimentar (EFSA) –, determinou a suspensão, por dois anos, da fabricação e comercialização de neonicotinóides, pelos seus efeitos perversos no ciclo de reprodução das abelhas e da interferência no ecossistema. A principal substância aplicada no Brasil a base de neonicotinóide é o imidacloprid, com 29 registros (15 da Bayer).

M

as o problema não é só ambiental. O custo dessa substituição e a aprovação em regime de urgência do benzoato de emamectina vão provocar prejuízo adicional de R$ 2,5 bilhões à agricultura brasileira apenas neste ano, impactando fortemente o preço dos alimentos e a balança comercial do País. Os produtores rurais estão apavorados com a praga e

A

pós o banimento do metamidofós, o preço dos defensivos em Mato Grosso, maior produtor de soja transgênica do País, subiu 29% na safra 2013/2014, com forte impacto nos custo de produção, que alcançou R$ 2.432,70 por hectare. Os dados são do Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária (Imea), Argentina, México e Colômbia, antes clientes das empresas brasileiras, agora compram o produto de Taiwan.

S

egundo Haradom, a agência atuou contra os interesses nacionais ao aprovar a entrada dos neonicotinóides,l na contramão da Europa. A guerra das armas químicas será longa. MARCO PIVA É JORNALISTA.

FRACASSO PODE SER UM BOM ASSUNTO O

mercado oferece inúmeras palestras, algumas estilo "super show", falando invariavelmente sobre como obter sucesso. Convenhamos: temas envolvendo "como ser bem-sucedido" nos negócios e na vida pessoal soam mesmo como música aos ouvidos de todos nós. Em muitas dessas palestras-show, várias "fórmulas", tendo como pano de fundo o pensamento positivo, são apresentadas ao público. Aliás, na linha "pense e fique rico" as livrarias estão abarrotadas de livros oferecendo esse tipo de autoajuda. O problema – e sempre tem um problema no meio do caminho para atrapalhar – é que, conforme sabem as pessoas de bom senso, na vida e nos negócios não existem passes de mágica na resolução dos problemas existenciais e/ou negociais.

N

uma paráfrase ao pensador Nietszhe, quando este afirmou algo como "o que não nos mata nos fortalece", as chamadas pérolas do pensamento positivo, todas de cunho generalista, embora inócuas na prática, podem

LUIZ OLIVEIRA RIOS

até inicialmente servir como um estímulo à busca de alvos maiores na vida de muita gente – mas o perigo disso é as pessoas mistificarem esses ensinamentos, com se, por si mesmo, o pensamento positivo viesse para resolver "n" problemas no dia a dia.

N

o entanto, as pessoas bem resolvidas emocional e intelectualmente sabem, e já sentiram isso na própria pele, que o caminho para o sucesso genuíno também está pavimentado com insucessos e até com retumbantes fracassos. E daí? Daí que, embora ninguém goste, conversar sobre insucessos e fracassos , não de maneira masoquista, mas assertiva, em especial sinalizando os indicativos que podem apontar os perigos na caminhada do sucesso, trará um conjunto

de lições afirmativas para quem almeja empreender ou já está à frente de seu próprio negócio.

E

is na sequência uma pequena lista, digamos, de "sinalizadores" que já demonstram os perigos reais de icebergs à frente, exigindo urgente mudança de rota dos navegantes que

singram os mares desafiadores do tão sonhado empreendedorismo na atual conjuntura econômica globalizada, destacando que, nessa lista, consta na verdade é a inversão dos princípios pétreos da boa gestão empresarial: 1- Misturar o caixa da empresa com os gastos pessoais ou familiares

do empreendedor; 2- Empresa familiar, gerenciada por familiares, sem a profissionalização do seu quadro de pessoal; 3- Sistema contábil inadequado ao perfil e ao porte do empreendimento, potencializando os riscos de passivo fiscal; 4- Desconhecimento da diferença entre mark-up (preço de venda) e das margens de contribuição dos produtos vendidos e dos índices reais da lucratividade (ou dos prejuízos) da empresa mês a mês (enquanto a linguagem da alma é a poesia, a linguagem de uma empresa precisa obrigatoriamente ser os números); 5- Não formação e manutenção de equipes comprometidas com resultados afirmativos na suas respectivas áreas de atuação; 6- Ausência de lideranças facilitadoras no dia a dia; 7- Compras e estoques mal administrados; 8- Ausência de um marketing-plan (não confundir aqui com campanhas publicitárias) de sustentabilidade ao perfil do empreendimento; 9- Baixa produtividade em vendas;

10- Deficiências no atendimento a clientes antes, durante e no pós-vendas.

E

sse quadro, caso já apresente todos os sinalizadores acima, ou apontando parte deles, já é o suficiente para todos os responsáveis pela empresa terem uma conversa séria sobre urgentes ações corretivas e preventivas, e isso, sem dúvida, não será resolvido apenas enviando seu pessoal para assistirem a palestras - show (que têm sua validade, sem dúvida, mas não são panaceias).

P

or fim, mas não menos importante, convém destacar que tanto o fracasso como o sucesso – e isto, em muitas palestrasshow, é enfatizado maravilhosamente bem –, são dois impostores: jamais devemos ficar inertes, seja derrotados por um (o fracasso), nem inebriados pelo outro (o sucesso). Afinal, a vida, assim como os negócios , é um misto de luz e sombras. LUIZ OLIVEIRA RIOS É EMPRESÁRIO(SERVIÇOS) E CONSULTOR DE EMPRESAS. OLIVEIRA.RIOS@HOTMAIL.COM


DIÁRIO DO COMÉRCIO

4

)KDC7O

A

Presidência da República está comprando uma máquina fotográfica digital da marca Canon EOS 5D. Custa R$ 9.4 mil.

gibaum@gibaum.com.br

MAIS:

tudo indica que Dilma Rousseff quer ficar bem na foto e exercitar sua corujice de avó retratando o pequeno Gabriel.

2 “Isso aqui não é tribunal para ficar assando pizza e nem é um tribunal Coxas grossas bolivariano.”

GILMAR MENDES // ministro do Supremo, sobre mais prazos para mensaleiros.

Fotos: Paula Lima

Durante sua estada em Trancoso, na Bahia, Beyoncé apareceu vestindo uma camisa da seleção brasileira e até batendo bola ao lado de algumas crianças: foi o suficiente para que o jornal Mundo Deportivo, de Barcelona, afirmasse que suas “coxas grossas” lembravam as do atacante Hulk. Ele é o mesmo que, na Copa das Confederações, teve seu derrière mais do que comentado, ganhando até incontidos elogios de Regina Casé no programa Esquenta.

MELHOR ELA Palavra-chave Um dia antes de Dilma anunciar o cancelamento de sua viagem a Washington, o secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho, garantia: “A presidente já deixou claro que nós estamos em um processo de diálogo maduro com os Estados Unidos, não é hora de bravata”. No Houaiss, bravata significa “fanfarronada, parlapatice, ato ou dito insolente que envolve ameaça, intimidação, prova de força e de coragem desnecessária e eventualmente danosa”.

BLOQUEADO Nos últimos dias, a internet está lotada de gozações envolvendo Dilma Rousseff e Barack Obama. Uma chega a ironizar até a lingerie intima da Chefe do Governo e a que faz sucesso é outra em que o presidente americano aparece gargalhando, ao lado de outras figuras munidas de computadores e iPhones. E ele conta o motivo das risadas: “A Dilma me bloqueou no Facebook”.

A idéia nasceu na Vogue americana para aquecer vendas e agora, acontece em 30 cidades de 19 países, incluindo o Brasil: é a Fashion’s Night Out, que reúne famosos e fashionistas em torno de desfiles, minishows e coquetéis. Hoje, será no shopping Cidade Jardim, em São Paulo, depois do Rio, no Village Mall. Curitiba também já teve a sua noite de moda e em outubro, será a vez Vitória e Belo Horizonte. No evento carioca, entra tantas, da esquerda para direita, Paolla Oliveira, Lavinia Vlasak, Fernanda Tavares, Emanuelle Araujo e, desfilando, Ana Paula Seibert, a nova namorada de Roberto Justus.

Festa de moda

O próprio Obama, no começo da semana, concordou com o cancelamento da visita de Dilma Rousseff a Washington, caso ela julgasse que seria melhor. Seria uma visita de Estado, que acontece apenas uma vez por ano e a primeira do segundo mandato do presidente americano, com direito a baile de gala na Casa Branca. Na ocasião, de acordo com o cerimonial, os dois dançariam juntos – ele de smoking, ela de longo. E essa possível dança dos famosos, com imagens distribuídas em todo o planeta, que provocava, por antecipação, saia justa na Chefe do Governo brasileiro. Nova data poderá ser marcada, até porque o Brasil precisa dos Estados Unidos (tem acumulado déficits comerciais): só que sem bailarico.

Dança dos famosos

Às vésperas do voto do ministro Celso de Mello, o obediente Gilberto Carvalho, secretário-geral da Presidência, voltou a repetir tese de Lula, segundo a qual, no episódio do mensalão, “houve apenas a prática de caixa dois e não desvio de dinheiro público” (como ficou provado no julgamento). Nove entre dez juristas lembram que, há pouco tempo, nos Estados Unidos, o ex-deputado Jesse Jackson Jr., filho do militante de direitos civis, foi condenado a 30 meses de prisão por ter alimentado um caixa dois de US$ 750 mil, muito pouco se comparado aos milhões do mensalão .

Eliana 2014 Marina Silva convidou a ministra do Superior Tribunal de Justiça, Eliana Calmon, para se filiar a Rede e concorrer à governadora ou senadora na Bahia. Como é magistrada, seu prazo de filiação vai até março do ano que vem, não acabando em 5 de outubro próximo. Baiana de nascimento, Eliana mora há vinte anos em Brasília. E Marina lhe deu outra opção eleitoral: pode concorrer, se preferir, ao governo do DF.

SE A PRESIDENTE Dilma Rousseff resolver afastar o ministro do Trabalho, Manoel Dias, por irregularidades que também foram descobertas nos tempos de Carlos Lupi, que foi afastado, avisa que sairá atirando. Tomará “providencias impublicáveis”. Contudo, Maneca (é o seu apelido), acha que fica numa posição de impotência porque “até você provar que pulga não é elefante...” DUAS JOVENS conversavam no primeiro fim de semana do Rock in Rio sobre Justin Timberlake. A primeira considerava o cantor (e ator) o maior pegador do showbiz mundial: “Já pegou Britney Spears, Jessica Biel, Cameron Diaz, Scarlet Johansson e Mila Kunis”. E a outra: “Ah, ele é do tipo André Gonçalves, né?” PESQUISA encomendada pelo PSDB revela, no interior de São Paulo, uma série de grandes cidades – e uma delas é Ribeiro Preto, berço político de Antonio Palocci – que brindam Marina Silva com a liderança de intenção de votos para o Planalto. E não muito próxima, Dilma aparece em segundo e bem distante, em terceiro, o tucano Aécio Neves.

Ela acaba de debutar no teatro em São Paulo, em O Casamento , de Nelson Rodrigues, onde aparecia sem roupa no palco, substituindo Deborah Secco duas semanas antes da estréia: Diana Bouth, 33 anos, filha de Angela Figueiredo, a Helena de Saramandaia, era musa do canal SportTV e também participou de um episódio de As Canalhas , do GNT. Agora, está terminando a segunda temporada do programa O melhor barman do mundo , produção da Conspiração. Em 2005, generosa, revelou suas intimidades nas páginas de Playboy.

Filha de peixe

De volta O ex-governador do DF, José Roberto Arruda, que deverá voltar à cena política na Capital ano que vem, acaba de se filiar ao PR, partido ainda controlado pelo mensaleiro Valdemar Costa Neto. Não sabe se sairá candidato ao governo ou ao Senado. Arruda renunciou ao governo do DF em 2001 para escapar da cassação, debaixo de uma série de denúncias e chegou a morar alguns anos em São Paulo, com sua bonita mulher Flávia Peres. Nas pesquisas, divide as preferências do eleitorado de lá com o ex-governador Joaquim Roriz.

/

REPLAY

MISTURA FINA

Está chegando Demorou quase dez anos e um processo judicial contra uma lanchonete que usava logotipo semelhante ao seu e metade do nome de rede americana de casual food Johnny Rockets, criada em 1968, em Los Angeles, para que seu desembarque no Brasil virasse realidade. Será em São Paulo, em novembro, com duas unidades. Serão 30 unidades em seis anos. Hoje, a rede Johnny Rockets tem 300 lojas em 20 países e o ambiente é todo inspirado nos anos 50.

João Vicente de Castro, ex-Cleo Pires e atual titular de Sabrina Sato, um dos integrantes do Porta dos Fundos, vai debutar na televisão na série A Mulher do Prefeito, com Tony Ramos e Denise Fraga. Uma repórter lhe perguntou se ele não se incomodava de ser chamado “o namorado de Sabrina Sato”. E ele: “É uma grande honra. Me incomodaria se fosse chamado de namorado do Marco Feliciano”.

/ IN

OUT

Arranjo.

Buquê.

Osmar na telona A Raiz Produções está se preparando para fazer um filme sobre a vida do radialista e locutor esportivo (comandou também programa de auditório) Osmar Santos que, há anos, sofreu um desastre com seu automóvel na estrada, que o deixou com fala e movimentos limitados. O orçamento é de R$ 10,7 milhões, já aprovado pela Ancine e a mensagem a ser passada é a de superação. Hoje, Osmar, que mora sozinho, virou artista plástico. Mais: ele também foi o locutor das diretas , nas grandes manifestações pela volta da democracia no país.

NÃO SERÁ surpresa se o BTG Pactual, de André Esteves, acabe comprando a Ultrafarma, pioneira na venda de genéricos no Brasil (hoje, vende tudo): as conversas andam lentamente, mas andam. O mesmo BTG controla a rede Brasil Pharma.

AINDA este mês, o jornalista esportivo Milton Neves deverá lançar sua biografia, escrita por Claudio Tognoli e André Rosenberg. No livro, Milton contará uma série de episódios que protagonizou ou participou em 45 anos de carreira.

FERNANDO Meirelles começa a filmar, na semana que vem, seu episódio do projeto Rio, Eu Te Amo e o francês Vincent Cassel, que deveria participar, sumiu depois de sua separação de Monica Bellucci. Cassel comprou um apartamento na favela do Vidigal e seria o protagonista do filme que conta a inusitada história de um escultor de areia que se apaixona por um pé. Detalhe: o roteiro de Meirelles é o único entre os dez que completam o longa que não tem um diálogo sequer.

Colaboração:

Paula Rodrigues / Alexandre Favero

quinta-feira, 19 de setembro de 2013


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

5 UM VOTO NÃO BASTA Depois de decidir pela validade dos embargos infringentes, o STF negou por unanimidade o pedido da defesa do ex-deputado Pedro Corrêa para que todos os condenados com ao menos um voto favorável pudessem pleitear novo julgamento. O plenário entende que são necessários quatro votos.

olítica

N

ove meses depois de condenar 25 pessoas por seu envolvimento com o esquema do Mensalão, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu ontem que irá julgar novamente alguns dos crimes pelos quais 12 réus foram condenados na primeira etapa. Em 2005, quando o esquema foi revelado, Delúbio Soares – ex-tesoureiro do PT e um dos réus beneficiados ontem – já havia previsto: "O Mensalão vai virar piada de salão". Ontem, em sua página no microblog Twitter, Delúbio comemorou a decisão, postando um link da música Because We Can (porque nós podemos), do cantor Bon Jovi, numa clara demonstração de força. Em Brasília, uma salva de fogos foi ouvida nas proximidades do STF logo após o ministro Celso de Mello proferir o último e decisivo voto que permitirá um novo exame dos casos mais controversos, em que os réus conseguiram pelo menos 4 votos a seu favor na primeira fase do caso. Se tiverem êxito, alguns deles, como o ex-ministro José Dirceu e o próprio Delúbio Soares, ficarão livres de cumprir sua sentença em regime fechado, numa prisão. MAIS UM ANO NO STF A questão dividiu o Supremo e foi decidida por 6 votos a 5. O ministro mais longevo do STF, Celso de Mello, é sempre o último a votar. Coube a ele

de análise de recursos seja publicado, o que deve ocorrer em 30 a 45 dias (mais na página 7). Depois, os novos recursos têm de ser apresentados pelos advogados em 30 dias. Só depois disso Fux poderá pedir a opinião do Ministério Público para produzir seu voto e o incluir na pauta de votações. Crítico do novo julgamento, o ministro Gilmar Mendes havia dito que o STF não poderia ser um "tribunal para ficar assando pizza". Perguntado hoje se "houve pizza", ele ironizou: "Posso recomendar uma pizzaria para vocês".

Mello diz sim aos infringentes desempatar o placar, e seu longo voto de 2h05min frustrou aqueles que esperavam se não a reversão de sua posição favorável aos infringentes, ao menos a cobrança por rapidez no processo. Celso de Mello opinou a favor dos infringentes recursos jurídicos que agora serão usados pelos réus para que o STF analise novamente os casos – indo contra os votos de Joaquim Barbosa, Gilmar Mendes, Cármen Lúcia, Marco Aurélio Mello e Luiz Fux. A análise dos novos recursos só deverá ocorrer em 2014, após a publicação do

Pedro França/ Futura Press/ Estadão Conteúdo

Justiça cega? Brasileiros protestam contra o conservadorismo do STF.

RELATOR X DIRCEU acórdão que resumirá as deciLuiz Fux foi sorteado como o sões tomadas no julgamento dos primeiros recursos dos novo relator dos recursos, o que sugere celeridade no proréus, quase todos rejeitados. Com a decisão de que have- cesso, uma vez que ele os rerá novo julgamento para 12 jeitou e, ao longo do julgamendos condenados no Mensalão, to, adotou a linha dura do prea aposta entre advogados de sidente do STF e relator do cadefesa é que o caso dure pelo so, Joaquim Barbosa, contra os réus. menos mais um ano. No PT, Fux é visto como an"Se é certo que a Suprema Corte constitui por excelência típoda de Dirceu, a quem procurou antes um espaço de d e s u a n oproteção e meação em defesa das li2011 para peberdades A Corte não pode dir apoio. Dirf u n d a m e ntais (...) não expor-se a pressões ceu o acusou de ter promepode exporexternas como tido o absolse a pressões as resultantes do ver em caso externas coclamor popular d e s e r n omo as resule pressões meado, o que tantes do claFux nega. mor popular e das multidões. pressões das CELSO DE MELLO EM multidões LIBERDADE sob pena de Além de Dirceu e Delúbio, o completa subversão do regime constitucional de direitos e ex-presidente da Câmara João garantias individuais", disse Paulo Cunha (PT-SP) também poderá escapar da prisão em Celso de Mello. Depois, fez a defesa teórica regime fechado. O Mensalão em si não será de que o regimento interno, que é de 1980 e admite os in- questionado nos novos julgafringentes, tem o mesmo peso mentos. O esquema foi revelada lei de 1990 que regulou re- do em 2005. Em 2006 o Miniscursos na corte e no Superior tério Público Federal apresenTribunal de Justiça (STJ) e que tou sua denúncia, que foi aceita pelo STF no ano seguinte. não trata desse recurso.

Maior caso da história do STF, o Mensalão consumiu 64 sessões do tribunal e comprovou a existência de esquema de compra de apoio parlamentar durante o primeiro mandato do ex-presidente Lula. Em agosto do ano passado, o julgamento começou, pontuado de bate-bocas duros entre ministros, notadamente entre Barbosa e o revisor do caso, Ricardo Lewandowski. Agora é preciso que tudo o que foi decidido nesta etapa

COADJUVANTES PODEM SER PRESOS ANTES A decisão do pleno do Supremo de fazer um novo julgamento do processo do Mensalão poderá criar uma situação peculiar: mandar logo para cadeia personagens não centrais do esquema de corrupção, mas adiar a conclusão do caso em relação aos protagonistas do escândalo. A Corte não decidiu ainda se vai aplicar imediatamente as punições para os 13 réus que não tinham direito aos embargos infringentes. Estão nesse grupo os deputados federais Valdemar Costa Neto (PR-SP) e Pedro Henry (PP-MT) e o ex-presidente do PTB e delator do escândalo, Roberto Jefferson. (Agências)


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

6

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

O PSDB está confiante que os recursos não terão capacidade de mudar esse julgamento. Aécio Neves, senador (MG) e presidente do PSDB

olítica

Joel Rodrigues/ Estadão Conteúdo

MENSALÃO

Oposição fala em 'golpe contra a sociedade' Decisão de permitir novo julgamento é criticada pela oposição e elogiada por aliados

A

oposição criticou ontem a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de permitir que os condenados do Mensalão tenham direito a reavaliação de algumas de suas penas. Deputados e senadores do PT e partidos aliados do governo federal, ao contrário, elogiaram a decisão do ministro Celso de Mello de desempatar o julgamento em favor dos réus. Os oposicionistas falam em "golpe contra a sociedade" e em "descrença" com o Poder Judiciário depois da decisão de ontem. Também dizem esperar que o novo julgamento não permita a prescrição de parte das penas impostas aos condenados no Mensalão. "Acreditamos que o STF agirá em defesa dos interesses do Brasil, respeitando o direito dos réus, mas garantindo a agilidade necessária para que recursos apresentados por eles não acabem se transformando em uma brecha para a prescrição das penas impostas aos autores de crimes contra o País", disse o senador Aécio Neves (MG), presidente do PSDB. Provável adversário da presidente Dilma Rousseff em 2014, Aécio afirmou que o partido "respeita" a decisão do Supremo, embora ela não altere a "essência" do julgamento que já decidiu pela condenação dos réus. "O PSDB está confiante que os recursos apresentados pela defesa dos réus não terão capacidade para mudar esse julgamento que todos nós temos acompanhado. O Brasil não admite mais conviver com

a impunidade, que se transformou em mola propulsora para ações criminosas, estimulando quadrilhas a saquear os cofres públicos e impedindo que os altos impostos pagos pelos brasileiros sejam usados em benefício do País." Para o presidente do DEM, José Agripino (RN), o resultado do julgamento causa descrença da sociedade com o Poder Andressa Anholete/ Estadão Conteúdo

O Brasil não admite mais conviver com a impunidade, que se transformou em mola propulsora para ações criminosas . AÉCIO NEVES, SENADOR Judiciário. "O que pode resultar disso? Que poderoso não vai para a cadeia!". Líder do PSDB no Senado, Aloysio Nunes Ferreira (SP) disse não ser "correto" apostar num julgamento mais longo como forma de absolvição dos condenados. "O fato inequívoco é que eles foram condenados. Eu prefiro a contun-

Ex-ministro destaca o mal-estar social do novo julgamento

D

ecano da Faculdade professor que redigiu a de Direito da USP, o petição que resultou no professor e eximpeachment do exministro da Justiça no presidente Fernando Collor, governo Fernando Henrique em 1992. Cardoso, Miguel Reale Júnior, Reale elogiou os novos ressaltou ontem que argumentos apresentados independentemente do por Celso de Mello em seu mérito da decisão sobre os voto técnico. "Ele lembrou embargos infringentes que existiu um projeto de lei o que está em André Dusek/EC visando jogo é o revogar os sentimento embargos social sobre o infringentes e Judiciário. que foi "Não é um rejeitado pelo problema Congresso". político, No mas de entendimento sentimento dele, embora social que vai o STF tenha ficar. Não é acatado os bom. Parece embargos Não é um que tudo é infringentes e problema político, permitido criado um porque nada é precedente, o mas de sentimento reprimido. social que vai ficar. que ficou Não concordo claro foi que Parece que tudo é com essa toda a vez permitido porque sensação. que a Corte nada é reprimido. Nós que for decidir temos a algo, estará MIGUEL REALE JR. compreensão dependente mais direta do da assunto sabemos que não é composição do tribunal e isso isso. Mas a população tende a pode fazer com que no futuro ver assim", disse Reale. "O os embargos infringentes não leigo fica com a impressão de sejam acolhidos. que o sistema não funciona." No entendimento dele, "A ducha de água fria vem como já existe a condenação pelo adiamento do dos mensaleiros, não está julgamento, não pelo mérito mais em jogo a presunção de da decisão", afirmou o inocência. (Agências)

dência do ministro Celso de Mello quando votou pela condenação dos mensaleiros." O líder do DEM na Câmara, Ronaldo Caiado (GO), afirmou que a reabertura do caso abala a credibilidade do Supremo. "Eu avalio como sendo a decisão mais nefasta da história do Supremo. Isso decepciona e frustra milhões de brasileiros." Para o líder do PPS na Câmara, Rubens Bueno (PR), a nova chance de julgamento para os condenados do Mensalão mostra que o "crime compensa", num "duro golpe contra a credibilidade da Justiça". O líder do PSDB, Carlos Sampaio (SP), disse que respeita a decisão do STF, mas classifica de "lamentável" seu resultado. "Com a prorrogação do julgamento, a sociedade brasileira, que foi às ruas e que pede o fim da corrupção, poderá se sentir frustrada." A po io – Na contramão dos oposicionistas, congressistas do PT e PMDB, principal aliado de Dilma, afirmam que o STF fez "justiça" e respeitou procedimentos previstos por decisões anteriores do Judiciário. O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), disse que o ministro Celso de Mello tem uma história que o credencia ser respeitado por todo o povo brasileiro. "A figura do Celso de Mello, a sua história, o credencia para a independência acima de qualquer suspeita." Líder do governo no Congresso, o senador José Pimentel (PT-CE) disse que no Mensalão mineiro e no Mensalão do DEM os réus tiveram direito a serem julgados na 1ª instân-

Movimentação em frente ao Supremo Tribunal Federal, em Brasília, onde Celso de Mello "desempatava". Bruno Poppe/Estadão Conteúdo

cia, o que não se deu com o Mensalão do PT. Para o senador Humberto Costa (PT-PE) o julgamento vai continuar "causando problemas à imagem do PT", mas a decisão do STF permite mostrar a "todos os cidadãos que eles têm direito à Justiça". Responsável pela denúncia do esquema do Mensalão em 2005, o deputado cassado e presidente licenciado do PTB, Roberto Jefferson (condenado a 7 anos e 14 dias por corrupção passiva e lavagem de dinheiro) comentou: "O STF afirmou que a democracia não é o regime da passeata, é o regime da lei. É a vitória da lei sobre a passeata. O Supremo não é a casa dos black blocs". Embora não tenha direito a novo julgamento, Jefferson comemorou: "Fico satisfeito pelos outros. É preciso esclarecer que não é o processo todo de novo, não é para todo mundo, ninguém vai ser absolvido". Sobre o deputado e expresidente do PT Jose Genoino (SP), condenado a 6 anos e 11 meses, Jefferson lamenta: "Ele não decidia, a decisão era do Dirceu. Genoino era o presidente (do PT) de direito, mas não de fato." (Agências)

Manifestante com nariz de palhaço revela indignação em ato no Masp

Caso vira hit das redes sociais

O

julgamento do Mensalão pelo Supremo Tribunal Federal (STF) dominou as postagens nas redes sociais ontem. Nas ruas, a situação foi diferente e mobilizou poucas pessoas no País. A leitura do voto de Celso de Mello levou mais de duas horas. Nos primeiros 30 minutos seu nome figurava na lista dos mais citados do Twitter: cerca de 40 menções por minuto. E 20 mil pessoas acompanharam a sessão ao vivo pelo YouTube, no canal da TV Justiça.

Grande parte dos internautas protestou contra a decisão do ministro do STF. O cineasta Fernando Meirelles disse, pelo Twitter, que sentia um "cheiro de pizza" no ar. No Rio, 23 manifestantes da União Contra a Corrupção (UCC), caminharam até a Assembleia Legislativa do Estado, estenderam uma pizza sabor "Mensalão" no chão e deram de cara com um ato de professores das redes estadual e municipal. Houve rápido bate-boca. (Agências)

Os advogados dos réus comemoram Três advogados interpretam o voto de Celso de Mello e falam dos benefícios que poderão obter agora

A

dvogados dos principais personagens do escândalo do Mensalão comemoraram ontem, a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de garantir uma segunda chance para os condenados que conseguiram garantir pelo menos quatro votos absolutórios. Para eles, o tribunal fez justiça. Marcelo Leonardo, que defende o publicitário Marcos Valério Fernandes de Souza, disse que o fato de o processo ser transferido a partir de agora das mãos do presidente Joaquim Barbosa para as de outro ministro mudará o caso, sob o ângulo da defesa. "Com certeza muda. Só quem quiser tapar o sol com a peneira vai dizer que um outro relator diferente do ministro Joaquim Barbosa não possa ser melhor para a defesa", afirmou. "Está evidente o modo como o ministro Joaquim conduziu o processo. Isso é negar o óbvio. Eu não vou negar." Indagado qual seria exatamente esse modo, afirmou: "Extremamente rigoroso e extremamente duro". Segundo ele, "nem sempre" ser rigoroso e duro é ser justo. Marcelo Leonardo disse que seu cliente poderá, no novo recurso, pedir a absolvição pelo crime de formação de quadrilha ou uma redução na pena fixada para esse delito. "Como advogado criminal, eu tenho a obrigação profissional de utilizar todos os recursos que a Constituição e as leis me asse-

Pedro Ladeira/ Folhapress

Os advogados Alberto Toron (de João Paulo Cunha) e Leonardo Yarochewsky (de Simone Vasconcellos). guram. Se eu não interpuser esses recursos, eu posso ser punido eticamente por não exercitar na sua plenitude o direito de defesa", afirmou. Responsável pela defesa do deputado João Paulo Cunha (PT-SP), Alberto Zacharias Toron afirmou que não haverá um "rejulgamento da causa como um todo". "O julgamento será pontual, como lembrou o ministro Celso de Mello (nas condenações em que houve quatro votos divergentes). No caso do deputado João Paulo Cunha, será apenas na lavagem de dinheiro e talvez do mandato parlamentar. O tribunal fez justiça nesta tarde."

O advogado José Luís Oliveira Lima, que defende o ex-ministro José Dirceu, disse que o voto dado ontem pelo ministro Celso de Mello garante a segurança de toda a sociedade e de todos os acusados. "É uma vitória do Estado democrático de direito." "Não é uma decisão de um ministro. É uma decisão da maioria do tribunal." Segundo ele, no caso de Dirceu, a decisão de ontem possibilitará a reanálise da acusação de formação de quadrilha. Para Lima, também será possível rediscutir a dosimetria da pena fixada pelo STF para o exministro – que totalizou 10 anos e 10 meses de prisão.

Leonardo Yarochewsky, advogado de Simone Vasconcelos, ex-funcionária de Marcos Valério, afirmou ontem que a decisão do STF pelo reexame da pena de alguns réus garante o "direito das pessoas", e não só dos acusados na ação. "Celso de Mello foi um dos mais duros durante no julgamento, mas agora... acabou prevalecendo o Estado de Direito, os princípios fundamentais e garantias do processo penal". O advogado disse que tentará reduzir em cerca de 3 anos a pena de 12 anos e 7 meses por evasão e lavagem de dinheiro aplicada a Simone. (Agências)


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

7

Não vou sair como bandido, a não ser que a presidenta me mande embora. E agora vou apurar todo mundo. Manoel Dias, ministro do Trabalho

olítica

Uéslei Marcelino/Reuters

MENSALÃO

Réus terão 30 dias para recursos O prazo para apresentar os recursos foi dobrado e só começa a vigorar após a publicação do acórdão

O

Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu ontem dobrar o prazo para a apresentação dos novos recursos dos 12 réus do Mensalão que terão direito a uma revisão de parte de suas penas. Essa decisão pode acabar empurrando para o próximo ano o novo julgamento de réus como José Dirceu, apontado como chefe da quadrilha, ou ainda Marcos Valério, o operador do esquema. Apesar de o regimento interno da Corte prever 15 dias para apresentar esses recursos tão logo o resultado seja publicado, a maioria dos ministros entendeu que os condenados têm direito a 30 dias para apresentar seus pleitos. Mas isso só poderá ser feito depois da publicação do acórdão, resultado da primeira leva de recursos que consumiu 11 sessões do Supremo. Ontem, o presidente do STF, Joaquim Barbosa, pediu agilidade aos colegas. No entanto, ainda não há data para se publicar o acórdão. O mais novo integrante da Corte, Luís Roberto Barroso, sugeriu um pacto para que em

30 dias o Supremo publique o resultado dessa fase do julgamento do Mensalão. "Isso não depende de mim. Depende dos gabinetes (dos ministros). O regimento prevê 60 dias, mas sejamos realistas. Essa norma nunca é observada", explicou Joaquim Barbosa, lembrando que foram necessários nada menos que quatro meses entre o fim do julgamento e a publicação do resultado da primeira fase. Por decisão unânime, o Supremo também decidiu ontem limitar a possibilidade de um novo recurso para rever penas aos condenados do Mensalão que tiveram pelo menos quatro votos favoráveis na primeira fase do julgamento. Fux, novo relator – Ontem, depois do voto de Celso de Mello, o ministro Luiz Fux foi sorteado como relator do novo julgamento do processo do Mensalão no Supremo Tribunal Federal. Daqui para frente, caberá a ele preparar a instrução da nova etapa da ação penal e dar o primeiro voto em relação aos pedidos de absolvição e redução de pena dos 12 dos 25 réus. (Agências)

TODA NUDEZ SERÁ COMPENSADA? – Enquanto Celso de Mello apresentava seu longo voto no STF, um grupo de jovens seminus protestava diante do Congresso para pedir a aprovação do projeto que acaba com todo o tipo de votação secreta no Legislativo. O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) aderiu ao ato, mas de terno e gravata. O protesto foi organizado pela Avaaz, organização de abaixo-assinados online. Mais tarde, a Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou o fim do voto secreto e a proposta seguiu ao plenário. Se o texto não for alterado, ele seguirá à promulgação -- pois já foi aprovado pela Câmara.

Dias avisa: se for demitido, atira.

O

ainda ministro do Trabalho, Manoel Dias, na corda bamba devido às denúncias de irregularidades na pasta, ameaça sair atirando se for demitido por Dilma Rousseff. A presidente já declarou que não tem intenção. Em entrevista ao jornal O Globo de ontem, antes da conversa com a presidente (que não aconteceu), ele avisou que fará uma devassa nos convênios do Ministério do Trabalho desde 1990, e vai entregar todos os envolvidos em desvios: go-

PSB desembarca de Dilma e abre caminho para Campos

P

residente nacional do PSB, virtual candidato à Presidência e governador de Pernambuco, Eduardo Campos entregou à presidente Dilma Rousseff, ontem à tarde, carta aprovada pela Executiva Nacional informando que a sigla devolve os cargos que ocupa no Executivo, que incluem o ministério da Integração Nacional e a Secretaria de Portos. Campos não deu entrevistas na saída do Palácio do Planalto. Tradicional parceiro do PT nas disputas nacionais, o PSB afirmou que não irá para a oposição, mas que o apoio ao governo será discutido caso a caso. O PSB é o nono partido da Câmara, com 25 cadeiras, e oitavo no Senado, com 4.

André Dusek/Estadão Conteúdo

A atitude é uma resposta a ataques do PT e representa, sobretudo, o primeiro passo concreto da candidatura presidencial de Campos, que deve ser oficializada em março. De acordo com o Datafolha, Campos tem 8% das intenções de voto contra 35% de Dilma. "Estamos deixando o governo, entregando as funções que ocupamos, para deixar o governo à vontade e para que também possamos ficar à vontade para fazer o debate sobre o Brasil. (...) A decisão sobre candidatura própria é só em 2014, (mas) o desejo hoje do partido é pela candidatura própria", disse Campos após a reunião de emergência da Executiva do PSB, realizada pela manhã em

Brasília. Na Executiva, o desembarque só não teve o apoio do governador do Ceará, Cid Gomes. Campos fez questão de dizer que , com o desembarque, o partido demonstra seu "desapego" e que a sigla nunca se caracterizou pelo fisiologismo. O estopim para o anúncio de ontem foi a avaliação da cúpula do PSB que o partido ficaria refém de críticas de fisiologismo. O PSB considera que o PT e integrantes do governo Dilma são os responsáveis por alimentar noticiário contra o partido, na linha de que o PSB, apesar de ensaiar a candidatura de Campos, não abria mão dos cargos na Esplanada dos Ministérios. "Estávamos chegando a uma situação que beira a humilhação. É uma decisão madura de um partido que quer discutir livremente sua candidatura, sem ter que ouvir toda semana baboseiras e constrangimentos de integrantes do PT e do governo sobre cargos", afirmou o deputado Beto Albuquerque (RS), líder do partido na Câmara. O PT TAMBÉM – Ainda segundo Albuquerque, o PSB espera que o PT "seja correto" e devolva os cargos que possui nos seis Estados governados pelo PSB –Pernambuco, Ceará, Paraíba, Piauí, Amapá e Espírito Santo,. Eduardo Campos, porém, afirmou que isso não foi discutido e que caberá a cada Estado avaliar o seu caso. DILMA – A presidente disse "compreender" as razões de Campos. Sua expectativa é de poder continuar a contar com os votos do PSB no Congresso. Ela demonstrou não ter pressa na substituição dos cargos. (Agências) Eduardo Campos comanda a reunião da Executiva do PSB em Brasília na qual foi acertada a saída do partido do governo Dilma

vernadores, prefeitos, passando pelo próprio PDT até o PSDB do ex-presidente Fernando Henrique. Maneca, como é conhecido pelos correligionários, defendeu sua mulher, Dalva Dias, também investigada em operações suspeitas com recursos do Ministério do Trabalho, e disse que ela é "mais correta" que ele. Ontem, a Executiva Nacional do PDT voltaria a se reunir para discutir se entrega o ministério e parte para novos arranjos na disputa de 2014, sem Dilma.

Indagado se pretende entregar o cargo, respondeu: "Não vou sair como bandido, picareta, a não ser que a presidenta me mande embora. Já cumpri minha missão no ministério, porque acabei com qualquer possibilidade de corrupção nele, ao acabar com os convênios. E agora vou apurar todo mundo. Por determinação da presidenta, outros ministérios, órgãos do governo e Caixa vão fornecer especialistas em análises, e nós vamos analisar todas as contas desde 90 e pegar toda essa gente."

Se o PDT entregar o cargo, Dias diz que ninguém vai assumir e que ele vai reunir o partido pois deve explicações: "99% me colocaram aqui e eu ganhei o respeito do partido. Se ela (Dilma) me mandar embora, eu tomo as minhas providências." As providências, contou, "são impublicáveis". Ele negou temer novas denúncias. "Vocês podem procurar, mas não vão encontrar nada que possa me incriminar... 'O Maneca fez um acordo sujo, fez uma malandragem política', não vão encontrar." (EC)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

8

quinta-feira, 19 de setembro de 2013 Reuters

FORA DE CONTROLE Um trem de passageiros bateu em um ônibus ontem em Ottawa, no Canadá. Pelo menos seis passageiros do ônibus morreram. Testemunhas relataram que o veículo não conseguiu frear.

nternacional

A conta de Assad vai para os EUA Presidente sírio diz estar comprometido a descartar suas armas químicas. A operação custaria US$ 1 bilhão. 'Se os EUA estão dispostos a pagar, por que não fazem isso?', provoca o líder. Sana/Reuters

O

Armas e café não combinam, diz Starbucks.

O

fundador e CEO da Starbucks, Howard Schultz, pediu ontem em carta aberta a seus clientes para que eles não entrem armados nos estabelecimentos nos Estados Unidos. "A presença de uma arma em nossos estabelecimentos é inquietante e preocupante para muitos de nossos clientes", assinalou a carta divulgada no site da

empresa norte-americana. O texto foi divulgado após mais uma tragédia envolvendo um atirador no país – no caso, o assassinato de 12 pessoas na segundafeira em uma base da Marinha em Washington. A Starbucks se transformou de forma involuntária em um ponto de atrito entre os defensores do uso de armas em público e aqueles que defendem controle mais rígido de venda e porte. Muitos dos quase 7 mil estabelecimentos da Starbucks no país se encontram em regiões cuja legislação permite o uso de armas em público.

Em agosto, houve um grande encontro nas cafeterias da Starbucks promovido pelas organizações a favor do porte de armas em público. "Os ativistas a favor das armas usaram nossos estabelecimentos como um cenário político, para organizar eventos que, de forma enganosa, retratam a Starbucks como uma defensora do porte de armas em público", assinalou Schultz. No entanto, ele assegurou que não proibirá a entrada nem pedirá a ninguém que deixe seus estabelecimentos por estar armado. (Folhapress)

presidente foi o regime que da Síria, usou os agentes Bashar alquímicos nessa Assad, afirmou onocasião. tem estar "compro"Qualquer um metido" a cumprir o pode fabricar gás acordo negociado sarin em sua capor Estados Unidos sa", comentou o e Rússia para despresidente sírio. truir o arsenal quíQuestionado mico de seu país. O sobre os relatódescarte, porém, rios de analistas seria caro e compleque apontam que Assad (à dir.) com o russo Ryabkov: aliado poderoso. xo: ele estimou que é quase certo que a operação iria deo ataque tenha morar cerca de um ano, a um Na entrevista, Assad asse- vindo do regime – devido ao recusto de US$ 1 bilhão. gurou que a Síria está "com- finamento do gás e a sua pre"Acho que é uma operação prometida com todos os requi- sença em foguetes aos quais muito complicada, tecnica- sitos deste acordo" . supostamente só o governo mente. E é necessário muito, Perguntado se estaria dis- tem acesso –, Assad responm u i t o d i n h e i r o , c e r c a d e posto a entregar as armas quí- deu que as afirmações "não US$ 1 bilhão", disse Assad em micas ao governo dos EUA, o lí- são realistas nem corretas". entrevista à rede de televisão der sírio declarou: "Como eu O regime sírio teria entrenorte-americana Fox News. "É disse, é preciso um monte de di- gue a Moscou "evidências" preciso perguntar aos especia- nheiro... Isso é muito prejudicial que supostamente demonslistas o que significa (destruir o para o meio ambiente. Se o go- tram o envolvimento de rebelarsenal químico) rapidamen- verno norte-americano está des no ataque de agosto. te... É preciso um ano, pode ser disposto a pagar esse dinheiro A informação foi confirmada que um pouco mais." e assumir a responsabilidade pelo vice-chanceler russo, SerO prazo sugerido por Assad é de levar materiais tóxicos aos gei Ryabkov, que teria ainda semelhante ao estabelecido no EUA, por que não fazem isso?" criticado o relatório publicado acordo entre Washington e Assad ainda admitiu que o pela Organização das Nações Moscou, que prevê que Damas- fato de seu governo possuir ar- Unidas (ONU) na segunda-feico liste todo seu material quími- mas químicas "já não é um se- ra, que apresenta provas do co à comunidade internacional gredo", e que é "evidente" que uso de armas químicas na Síno prazo de uma semana. o ataque do último dia 21 de ria. Segundo ele, o documento Depois disso, está prevista a agosto em Guta, um subúrbio traz conclusões "preconcebidestruição "segura" desse ar- de Damasco, é um crime de das" e está contaminado pela senal até "meados de 2014". guerra, mas ressaltou que não política. (Agências) Guido Montani/EFE - 18/12/12

Condenado pela Justiça por fraude fiscal, o ex-primeiro-ministro italiano pode perder sua vaga no Senado.

O fim do bunga-bunga de Berlusconi

O

Senado italiano deu o primeiro passo para que o atual senador e ex-primeiroministro Silvio Berlusconi perca sua cadeira na Casa. O magnata, condenado a quatro anos de prisão por fraude fiscal e a cinco anos de afastamento dos cargos públicos, prometeu continuar na política mesmo se for cassado. Ontem, a Junta para as Eleições e a Imunidade do Senado

rejeitou, por 15 votos a 1, uma recomendação que previa a revogação do afastamento do ex-premiê italiano. O presidente da comissão do Senado, Andrea Augello, que foi destituído do cargo, votou contra o afastamento, o que abre a possibilidade de o caso ser decidido em audiência pública, na qual Berlusconi poderá se defender. Os demais senadores do partido Povo da Liberdade (PDL), de Berlusconi, deixaram o local da votação em sinal de protesto. O tema ainda tem de ser votado pelo plenário da Casa. Horas antes do início da vo-

tação, Berlusconi fez um discurso dramático nas principais redes de TV do país no qual jurou inocência. Ele ainda lançou um ataque aos magistrados, que segundo ele estão pervertendo a democracia, e cobrou uma ampla reforma do Judiciário. "O Judiciário se transformou em poder rival capaz de influenciar o Executivo", afirmou. Ele prometeu continuar no centro da política nacional mesmo que seja cassado. "Eu sempre estarei com vocês, do seu lado, expulso do Parlamento ou não. Não é o assento parlamentar que faz um líder", disse ele. (Agências)

Abedin Taherkenareh/EFE

Liberdade no Irã: um sonho possível.

O

Irã libertou ontem a advogada Nasrin Sotoudeh, vista por ativistas como a mais importante presa política do país (foto). Pelo menos outros dez ativistas foram libertados. A iniciativa ocorre às vésperas da ida do presidente Hasan Rowhani a Nova York para participar da AssembleiaGeral da ONU. (Agências)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

c

9

idades Fotos: Newton Santos/Hype

Na zona sul, saúde boa e barata. Pacientes pagam R$ 60 para se consultarem com especialistas na Dr. Consulta. No quadro de profissionais, médicos do Sírio, do HC... Kety Shapazian

E

nquanto o Brasil inteiro passa por um problema de escassez de médicos, a clínica Dr. Consulta não sabe o que é isso. Muito pelo contrário. Há atualmente 32 profissionais trabalhando no local. São oftalmologistas, ginecologistas, endocrinologistas, cardiologistas e profissionais de diversas outras especialidades. Consultas e exam e s s ã o agendados para, no máximo, uma semana, mas é c o m u m conseguir um horário já no dia seguinte. A consulta custa R$ 60 e valores abaixo de R$ 120 podem ser divididos em três vezes. Acima, em até 10 parcelas no cartão de crédito sem juros. Localizada na Estrada das Lágrimas, a clínica atende moradores de Heliópolis, Sacomã, São João Clímaco, Ipiranga e Vila Arapuã. E pacientes de Campo Limpo, como a professora Mariana Ferreira de Toledo, de Lorena, de Santos, de São Vicente e até do norte e nordeste do País, conta Bruno Reis, atualmente se especializando em endocrinologia e que só na última segunda-feira atenderia quase 50 pessoas. "Tenho pacientes que trazem parentes de outros estados para passar com a gente", revela. Mariana não sabia, mas ela foi atendida por um médico de formação exemplar e que muitas vezes pode ser encontrado em seu escritório particular cobrando seis, dez vezes mais que a Dr. Consulta cobra. "Aqui temos médicos do Hospital das Clínicas, da Beneficência Portuguesa, do Sírio Libanês...", enumera Guilherme Azevedo, gestor de operações e sócio da clínica. Mas qual o segredo para atrair profissionais desse calibre e conseguir cobrar apenas

R$ 60 a consulta? Para Azevedo, a resposta é simples: "Manter a agenda do médico cheia. Se ele não for bem pago, não vem. Ele tem de ser pago de acordo com o mercado. Isso não é caridade", diz, taxativo. Mariana só queria uma clínica barata. Mal sabia dos médicos que atendiam ali. Agora, não vê a hora de contar aos amigos sobre o 'achado'. Dinheiro suado – "O médico também tem de gostar de atender público C e D. O paciente que vem aqui tem mesmo um problema, porque está gastando um dinheiro suado. Nossa razão de existir é dar acesso a consultas e exames para quem não tem plano de saúde. Não é nosso foco atender a classe B, mas a gente atende, e muito, até porque Bruno Reis atende uma média de 50 pacientes por dia Exames podem ser parcelados em até 10 vezes sem juros não tem como restringir." Hoje, segundo o gestor, 75% Dr. Consulta abre em dezemAgora não vê a hora de con- po de Apoio ao Adolescente e à dos brasileiros dependem úni- bro a segunda unidade, mas tar a parentes, colegas e ami- Criança com Câncer), sai da Vica e exclusivamente do SUS Azevedo não quis adiantar on- gos sobre o 'achado'. "Nosso la Clementino para dar plantão (Sistema Único de Saúde). "Is- de – "vai ficar em um raio de marketing é o boca a boca. A na Heliópolis. "Aqui, eu vejo so não quer dizer que os 25% até cinco quilômetros daqui". maioria dessas pessoas nunca que consigo mesmo ajudar. É que têm plano têm acesso a Lembra da Mariana, profes- passou por uma avaliação as- muito legal ver a felicidade da um atendimento digno, de sora que saiu do Campo Limpo sim, com atendimento huma- pessoa quando ela descobre qualidade." A Dr. Consulta não para ser atendida em Heliópo- nizado. Não importa se você que está grávida ou quando fiaceita cartão do SUS nem pla- lis? Ela achou a clínica após uma está no Einstein, no Sírio ou ca sabendo que não tem nano de saúde, mas isso não im- pesquisa pelo Google já que aqui. O atendimento tem de da", diz, satisfeito. pede que, em média, 200 pes- não poderia esperar ser atendi- ser sempre ótimo, diferenciasoas sejam da pelo SUS . do". resume Bruno Reis. ERVIÇO atendidas de Viu em outros Lucros – Tratar bem o paciensegunda a sálugares con- te ainda vale um extra no fim do Dr. Consulta bado – com pisultas por R$ mês: a equipe só participa do Estrada das Lágrimas, 1.712, cos de atendi2 0 0 , m a s programa de participação nos Sacomã. Se o médico não for achou caro. lucros se a nota na pesquisa de mento de até Tel: (11) 2065-1323 bem pago, ele não 400 consultas Acabou gos- satisfação for maior que 8.5. www.drconsulta.com.br em apenas tando do site Carlos Cristofano, radiolovem. Ele tem de ser um dia. Aqui, eu vejo que pago de acordo com da Dr. Consul- gista, residente no Graac (GruH e li ó p o li s , ta. "Mas não consigo mesmo o mercado. Isso não que já foi a sabia que tiajudar. É muito é caridade. maior favela nha médicos legal ver a da cidade, foi tão bons aqui. GUILHERME AZEVEDO escolhida pafelicidade da Lógico que cora receber a nheço o Sírio pessoa quando ela clínica justamente por ser Libanês, mas só de passar na descobre que está uma área de grande concen- porta", diz a moça, que levou grávida ou quando tração de população de baixa duas horas para chegar à Estrafica sabendo que renda e com baixa adesão a da das Lágrimas, 1712. planos de saúde. "Só em HelióQuando ela estava no ôninão tem nada polis temos 200 mil morado- bus, recebeu uma ligação da CARLOS CRISTOFANO, res. Juntando Sacomã, Ipiran- clínica dizendo que sua conRADIOLOGISTA. ga... esse número sobe para sulta, marcada para 10h30, meio milhão. Se contarmos to- estava atrasada e foi remarcada a Grande São Paulo nosso da para 11h10. Nem teve de Guilherme Azevedo, sócio do público alvo é de 10 milhões." esperar tanto assim. Foi chaempreendimento, e parte da equipe. De olho nesse mercado, a mada pelo médico às 10h45.

S


DIÁRIO DO COMÉRCIO

10

c

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

idades

CPTM: choque de trens deixa 16 feridos. Acidente ocorreu na Linha 7-Rubi. Composição de passageiros se chocou com outra, de carga, e descarrilou na altura de Franco da Rocha, na Grande São Paulo.

P

arte de um trem de carga da MRS Logística, com 35 vagões cheios de bauxita, descarrilou no fim da manhã de ontem na Linha 7-Rubi da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e atingiu uma composição de passageiros. Pelo menos 16 pessoas ficaram feridas - uma delas com fratura exposta; outra, uma criança de 3 anos, levou pontos na cabeça. O acidente aconteceu na altura do km 33 do ramal, em Franco da Rocha (SP). O trecho ficará interrompido e não há prazo para reabrir. O impacto, por volta das 11h20, entre as Estações Franco da Rocha e Baltazar Fidélis, reacendeu a discussão sobre o compartilhamento de trilhos da CPTM trens de carga no horário comercial. A composição da MRS vinha de Minas e ia para Alumínio (SP). Com oito vagões, a composição da CPTM seguia para a Estação da Luz. Ela já começava a diminuir a velocidade para entrar na Estação Franco da Rocha quando os últimos vagões foram atingidos. No local do acidente há um aparelho de mudança de via, equipamento que permite que um trem passe de uma via para a outra. "Aqui tremeu tudo. A gente está acostumado com o barulho do trem ao lado, mas dessa vez foi bem maior. Quando ouvi, fui correndo para ver. Pude acompanhar o trabalho dos bombeiros retirando as pessoas", disse o pasteleiro Edmilson dos Santos Araújo, vizinho à linha. "Foi um estrondo quando um trem bateu no outro. Nunca ouvi um barulho tão alto. O trem

Fotos: Célio Campos/Estadão Conteúdo

Dia sem Carro: Trânsito restrito no Ibirapuera.

A

Composição da CPTM seguia para a Estação da Luz, no Centro de São Paulo, quando bateu em outra: Linha 7 tem histórico de acidentes e mortes. já passou quebrando", afirmou o comerciante Wildo Bento. Seis dos feridos foram encaminhados para um posto da prefeitura. Os demais foram levados para o Hospital Estadual Doutor Albano da França Rocha Sobrinho. Oito deles tiveram escoriações. Uma vítima deu entrada com fratura exposta na perna e foi resgatada pelo helicóptero Água, da Polícia Militar. Segundo a prefeitura de Franco da Rocha, nenhum ferido corre risco de vida. A CPTM deixou veículos de

prontidão no hospital para auxiliar os feridos assim que fossem liberados. A empresa informou que instaurou sindicância para apurar as causas do acidente. O delegado Fábio Nishiyama disse que foi aberto um inquérito para investigar o acidente. Por dia, 429 mil pessoas usam a Linha 7-Rubi, que tem histórico de acidentes e mortes. Na CPTM inteira, cerca de 2,7 milhões de passageiros são transportados diariamente, em média. (Estadão Conteúdo)

lém de restringir o acesso de carros à região central, a Prefeitura informou ontem que o trânsito de automóveis ao Parque do Ibirapuera, na zona sul, no domingo, 22, Dia Mundial Sem Carro, também será proibido. A informação foi dada ontem pelo secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto, no evento que marcou oficialmente o início da Semana da Mobilidade. "O ideal é que as pessoas tivessem consciência, por conta própria, para poder evitar sair de casa com o carro", disse Tatto, na Prefeitura. Além do Ibirapuera, no domingo os automóveis ficarão impossibilitados de acessar o interior da chamada Rótula Central, que fica dentro do perímetro formado pelas Avenidas Ipiranga e São Luís, Rua Maria Paula, Praça João Mendes, Avenida Mercúrio, Rua Senador Queiroz e São João. Nessa área, a restrição abrangerá cerca de 10 km de ruas e vigorará das 7h às 17h. A medida não é punitiva, ou seja, não serão aplicadas multas a quem não respeitar a regra. (Estadão Conteúdo)

Vítimas foram socorridas e encaminhadas para hospitais da região Marcos Bezerra/Estadão Conteúdo

ASSALTO

P Ó RBITA

VACINA

O

Ministério da Saúde anunciou ontem que vai ampliar a faixa etária para a vacinação contra o vírus do papiloma humano (HPV), usada na prevenção de câncer de colo do útero. Já em 2014, meninas dos 11 aos 13 anos receberão as duas primeiras doses necessárias à imunização. A terceira dose deverá ser aplicada cinco anos após a primeira. Em 2015, outra faixa etária será beneficiada: pré-adolescentes entre 9 e 11 anos de idade. As aplicações serão gratuitas. (Estadão Conteúdo)

elo menos três homens armados assaltaram a Varanda Frutas & Mercearia, no Cidade Jardim, zona oeste, anteontem à noite. A ação durou aproximadamente dez minutos e não houve feridos. Os ladrões fugiram. Por volta das 21h30, três homens armados renderam dois seguranças do empório, localizado na esquina da Praça Deputado Dario de Barros com a Avenida dos Tajurás. Segundo um vigilante da rua, um dos criminosos ficou do lado de fora da loja com os manobristas. Outros dois ladrões invadiram o empório levando os seguranças como reféns. Eles roubaram o dinheiro dos caixas, dois revólveres e dois coletes à prova de balas dos seguranças. (Folhapress)

SECRETARIA DA SAÚDE DIVISÃO TÉCNICA DE SUPRIMENTOS - SMS.3 ABERTURA DE LICITAÇÕES Encontram-se abertos no Gabinete, os seguintes pregões: PREGÃO ELETRÔNICO 337/2013-SMS.G, processo 2013-0.169.135-2, destinado ao registro de preços para o fornecimento de OFTÁLMICOS E ANTIHEMORRÁGICOS, para a Divisão Técnica de Suprimentos, SMS-3/Grupo Técnico de Compras, GTC/Área Técnica de Medicamentos, do tipo menor preço. A abertura/realização da sessão pública de pregão ocorrerá através do sítio www.comprasnet.gov.br, a partir das 10 horas do dia 3 de outubro de 2013, a cargo da 1ª Comissão Permanente de Licitações da Secretaria Municipal da Saúde. PREGÃO ELETRÔNICO 364/2013-SMS.G, processo 2013-0.212.018-9, destinado ao registro de preços para o fornecimento de MEDICAMENTOS ESSENCIAIS V, para a Divisão Técnica de Suprimentos, SMS-3/Grupo Técnico de Compras, GTC/Área Técnica de Medicamentos, do tipo menor preço. A abertura/realização da sessão pública de pregão ocorrerá através do sítio www.comprasnet.gov.br, a partir das 9 horas do dia 2 de outubro de 2013, a cargo da 7ª Comissão Permanente de Licitações da Secretaria Municipal da Saúde. PREGÃO ELETRÔNICO 366/2013-SMS.G, processo 2013-0.113.991-9, destinado ao registro de preço para o fornecimento de EDTA - T 17% SOLUÇÃO, para a Divisão Técnica de Suprimentos, SMS-3/Grupo Técnico de Compras, GTC/Área Técnica de Odontologia, do tipo menor preço. A abertura/realização da sessão pública de pregão ocorrerá através do sítio www.comprasnet.gov.br, a partir das 9 horas do dia 2 de outubro de 2013, a cargo da 5ª Comissão Permanente de Licitações da Secretaria Municipal da Saúde. PREGÃO ELETRÔNICO 371/2013-SMS.G, processo 2013-0.250.803-9, destinado ao registro de preço para o fornecimento de LUVA, PROCEDIMENTO, LÁTEX COM TALCO, AMBIDESTRA, DESCARTÁVEL, TAMANHO PP, para a Divisão Técnica de Suprimentos, SMS-3/Grupo Técnico de Compras, GTC/Área Técnica de Material Médico-Hospitalar, do tipo menor preço. A abertura/realização da sessão pública de pregão ocorrerá através do sítio www.comprasnet.gov.br, a partir das 9 horas do dia 2 de outubro de 2013, a cargo da 3ª Comissão Permanente de Licitações da Secretaria Municipal da Saúde. RETIRADA DE EDITAIS Os editais dos pregões acima poderão ser consultados e/ou obtidos nos endereços: http://e-negocioscidadesp.prefeitura.sp.gov.br, www.comprasnet.gov.br, ou, no gabinete da Secretaria Municipal da Saúde, na Rua General Jardim, 36 3º andar - Vila Buarque - São Paulo/SP - CEP 01223-010, mediante o recolhimento de taxa referente aos custos de reprografia do edital, através do DAMSP, Documento de Arrecadação do Município de São Paulo. DOCUMENTAÇÃO - PREGÃO ELETRÔNICO Os documentos referentes às propostas comerciais e anexos, das empresas interessadas, deverão ser encaminhados a partir da disponibilização do sistema, www.comprasnet.gov.br, até a data de abertura, conforme especificado no edital.

Enterro de mulher e filhos mortos por suspeita de envenenamento, ontem.

Família morta: ex-marido duvida que houve suicídio.

U

m dos ex-maridos da auxiliar de enfermagem Dina Vieira da Silva disse ontem que ela tinha um relacionamento conturbado com o namorado, o boliviano Alex Guinone Pedraza. Ele foi preso sob suspeita de matar a companheira e quatro filhos dela envenenados, em Ferraz de Vasconcelos (SP). O marceneiro Brás Lopes Souza disse que também suspeita da participação do boliviano nas mortes. Ele é pai biológico de Karina Rosa da Silva Lopes, 16 anos, encontrada morta no banheiro da casa, e de outro filho do casal que não estava no local onde os corpos foram encontrados. Brás Lopes Souza ainda registrou Carlos Daniel da Silva Lopes, 12 e Caroline Laura da Silva Lopes, 11, como filhos dele, que também morreram. "Estou arrasado. Colocar três filhos em caixões não é nada fácil", lamentou o marceneiro. Pedraza disse à polícia que havia tentado ligar para a mulher na tarde de segunda-feira. Sem conseguir contato, decidiu ir até o apartamento, no andar térreo do condomínio, de classe média. Uma vizinha disse que por volta das 8h ouviu uma criança chorar muito. No imóvel onde as vítimas estavam foram apreendidos uma jarra com um líquido amarelado e pedaços de bolo.

O DHPP (Departamento de Homicídios) investiga a possibilidade de envenenamento, mas ainda não está claro como isso pode ter ocorrido. O envenenamento pode ter sido causado por um integrante da família ou por alguém de fora, diz a polícia, que apura ainda a hipótese de intoxicação após vazamento de gás. Muitas fezes e vômito também foram encontrados no chão do apartamento. Não havia sinais de violência. Dina já havia registrado três boletins de ocorrência contra o namorado, por ameaça. Petraza também já foi condenado a dois anos de prisão por furto, em 2005. Velório – O velório e o enterro da família ocorreram ontem no cemitério Memorial Bosque da Paz, em Vargem Grande Paulista. Outro ex-marido de Dina, Aparecido Elias dos Santos, disse que não desconfia que a mulher possa ter planejado a própria morte e de quatro filhos. "Ela (Dina) não faria isso (matar os filhos). Ela era uma mãe exemplar", disse. O homem, que é pai biológico de Carlos e Caroline, disse que só viu o boliviano uma vez em Cotia, na Grande São Paulo. Aparecido disse que não encontrava a família havia três anos, e se falavam raramente, apenas por telefone. (Folhapress)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

11

d

cultura

Arquivo DC

Destinos reconstruídos Sérgio Roveri

E

m 2010, a atriz americana Nicole Kidman produziu e estrelou um filme de orçamento modesto adaptado de uma peça que havia feito grande sucesso na Broadway quatro anos antes. Rabbit Hole, longa-metragem subestimado que chegou ao Brasil com o pouco inspirado título Reencontrando a Felicidade, não causou grandes ruídos nas bilheterias (por aqui o filme foi visto por menos de 20 mil pessoas), mas rendeu à atriz alguns dos mais entusiasmados e merecidos elogios de sua carreira pela dilacerante performance de uma mãe que tem o único filho, ainda garoto, atropelado e morto diante de seu portão. O bastão de Nicole Kidman passa agora para as mãos da atriz Maria Fernanda Cândido, que vai representar a mesma personagem na peça A Toca do

Divulgação

Coelho, em cartaz a partir de sábado (21), no Teatro Faap. A personagem Becca Corbett (Maria Fernanda) é uma ex-executiva que abandonou o mundo dos negócios quando deu à luz o primeiro filho. Casada com Paulo, funcionário da bolsa de valores vivido pelo ator Reynaldo Gianecchini, Becca agora é uma dona de casa que se ocupa em cuidar, e bem, do filho, do lar e do cachorro. Num dia, ao correr atrás do animal que fugiu do quintal, o pequeno filho do casal, Danny, é morto por um carro conduzido por um adolescente nerd que produz histórias em quadrinhos de tons soturnos. "A partir desta perda, o casal passa a lidar de modo diferente com a dor", diz Gianecchini, que volta ao mesmo palco da Faap onde, até 15 dias atrás, dava vida ao vilão da peça , de August Strindberg. "O que há de mais lindo nesta história é o caminho de alívio e superação que o casal percorre. Por meio do amor, eles descobrem que é possível reconstruir a vida. Mas não se trata de mágica, é um trabalho que tem de ser feito dia após dia". A via-crúcis que se revela ao casal no caminho da redenção passa, no caso de Paulo, pela repentina busca dos amigos do passado, ao lado de quem tenta encontrar algum consolo, enquanto que Becca aproxima-se mais da irmã grávida (papel da atriz Simone Zucato), e da mãe,

interpretada por Selma Egrei. Com o tempo, no entanto, tornase obcecada pela figura de Jason, o jovem que atropelou seu filho. Passa a seguir o rapaz, descobre onde ele estuda, forja uma aproximação e, a partir daí, desenvolve com ele uma relação de contornos tão estranhos quanto doloridos. Para espanto do marido, convida o jovem a frequentar sua casa. "Eu acho que este trabalho representa a soma de tudo que deu certo em minhas experiências anteriores", diz o ator Dan Stulbach, que assina a direção do espetáculo. "Não estamos montando esta peça por se tratar de um texto americano premiado e já adaptado para o cinema. Estamos montando por que é um relato íntimo, humano, capaz de produzir aqui a mesma emoção que causou na Broadway". Ao falar sobre o autor do texto, David Lindsay Abaire, a atriz Selma Egrei não se preocupou em ser econômica. "É bom ficarmos de olho no trabalho deste escritor. Ele pode, com o tempo, vir a ser um Tennessee Williams dos nossos dias".

Clássicos: Beethoven na Cultura. O maestro estoniano Paavo Järvi (foto) rege as sinfonias Nºs 4 e 5 de Beethoven, incluídas no ciclo completo delas apresentado em agosto em São Paulo. A Quarta e a Quinta foram gravadas pela TV Cultura no Teatro Municipal de São Paulo e fazem parte da programação da emissora neste mês, no Projeto Clássicos, apresentado sempre aos sábados às 21h45. Clássicos. TV Cultura. Sinfonias Nºs 4 e 5 de Beethoven com a Orquestra Filarmônica de Câmara Alemã de Bremen. Regente Paavo Järvi. Promoção Mozarteum Brasileiro pela Temporada de 2013.

Arquivo DC

Toca do Coelho. Estreia no sábado (21). Teatro Faap. Rua Alagoas, 903. Tel.: 3662-7233. Sexta às 21h30, sábado às 21h e domingo às 18h. Ingressos de R$ 80 a R$ 100.

Fotos: Marcos Credie/Divulgação

Jazz Sinfônica no Parque

VISUAIS

O fotógrafo Marcos Credie viajou durante 100 dias por vários países asiáticos, entre eles, Tailândia, Indonésia, Laos, Vietnã, Camboja e Nepal. O resultado desse trabalho está na mostra Ásia em 100 Dias. Nas imagens acima: montanhas do Vietnã e templo em Kathmandu, Nepal. Shopping Ibirapuera. Piso Moema. Avenida Ibirapuera, 3.103. Tel.: 5095-2300. Das 10h às 22h. Grátis. Até 29/9.

A Orquestra Jazz Sinfônica, sob a regência de Fábio Prado, convida, nesta semana, a clarinetista e saxofonista israelense Anat Cohen. Ela foi considerada, por seis anos consecutivos, clarinetista do ano pela Associação de Jornalistas de Jazz Internacional. No programa, obras de Pixinguinha, Hermeto Paschoal, Duke Ellington e John Coltrane. Auditório Ibirapuera. Av. Pedro Álvares Cabral. Parque Ibirapuera. Portão 3. Tel.: 3629-1075. Sexta (20) e sábado (21). 21h. Infressos a R$ 20 e R$ 10.

Comida de alta qualidade no La Terrina Lúcia Helena de Camargo Artur Bragança/Divulgação

R

estaurante de hotel quase sempre deixa a desejar. Não raro a comida tem jeitão de requentada ou o ambiente é escuro e sem graça. O La Terrina, que funciona desde 2001 em anexo ao Hotel Mercury, no bairro de Pinheiros, é uma das exceções. Arejado e bem iluminado, serve comida de alta qualidade, feita por quem entende do ramo. O chef é Aldo Teixeira, também dono e responsável pela cozinha de quatro outras casas na Cidade: La Forchetta, Fior d´Itália, II Papavero e Tuhu. Para começar, chega à mesa o

couvert (R$11,50 por pessoa), composto por torradas, pão italiano, três tipos de patês, legumes refogados, manteiga e uma surpresa a cada dia - um pastelzinho, croquete ou outros pequenos bocados. Na entrada, pode ir bem a leve salada de folhas Alla Trevisana (R$19,70), que leva endívia, alface, tomate seco, mussarela de búfala, parmesão, nozes e azeite. Nos dias frios, talvez uma canja de galinha (R$20,90). Para prato principal, as massas são o forte do cardápio, com 13 opções. O fettuccine Fontana di Treve (R$48,20) leva cubos de

Fettuccine Fontana di Treve

filé regados no azeite e alho, tomate sem pele e orégano. Prefere frutos do mar? Peça o peixe do chef (R$ 58,70), grelhado com molho de queijos brie e emental e rúcula. Acompanha batatas cozidas no próprio molho. Entre muitas outras opções, há pratos de carnes, frangos, risotos. Adoce o final com crepe de cupuaçu (R$13,90), panqueca recheada de cupuaçu, sorvete de creme e calda quente de amoras. Se quiser fazer em casa essa sobremesa, pode comprar o livro Cozinhando com Frutas (R$ 78, com 128 páginas), escrito por

Aldo Teixeira, recém-lançado pela DVS Editora. Além dos doces, há receitas como ceviche de manga, risoto de figo, salmão ao molho de maçã, entre outros.

La Terrina. Rua Capote Valente, 500. Pinheiros. Tel.: 3064-1155.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

12

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Cadeira telefônica

Hora da bicicleta Rodas de bicicleta podem ser recicladas e transformadas em relógio de parede criando um efeito visual interessante. Você pode usar fazer o seu ou comprá-lo pronto site.

Londres sempre foi famosa por suas cabines telefônicas vermelhas. E é de lá que vem esta cadeira, desenhada como concha acústica para ligações telefônicas e apresentada na exposição 100% Design. Privacidade e conforto garantidos.

http://goo.gl/To6Vrz

Andrew Winning/Reuters

Linhas de expressão Neil Durden transforma em retratos simples linhas retas traçadas a lápis. http://neilduerden.blogspot.com/

E CONOMIA www.dcomercio.com.br

Google e Apple, arquirrivais, juntas.

A

gigante da internet, Google, anunciou ontem que planeja criar uma nova companhia, chamada Calico, liderada pela Apple e pelo presidente do Conselho da empresa de biotecnologia Genentech, Art Levinson, para desenvolver tecnologias

para tratar questões de saúde e bem-estar ligadas ao envelhecimento. O presidente-executivo do Google, Larry Page, disse que a nova companhia aparentemente será divergente "do que o Google faz hoje." "Não fique surpreso se nós

investirmos em projetos que parecem estranhos ou especulativos comparados ao nosso negócio de internet", escreveu em seu perfil no Google+. "E, por favor, lembre-se que novos investimentos como este são muito pequenos perto de nosso negócio principal."

"As doenças e o envelhecimento afetam todas as nossas famílias. Com algum pensamento de mais longo prazo e inovador no cuidado com a saúde e a biotecnologia, acredito que podemos melhorar a vida de milhões de pessoas", declarou Page.

Marcelo Sayão/EFE

A RTE

M ÚSICA

Manuscrito de Bellini achado na Espanha Um fragmento manuscrito de uma partitura do compositor Vincenzo Bellini (18011835) foi encontrado ontem nos fundos da Biblioteca Nacional da Espanha. Segundo a instituição, trata-se de um esboço de uma passagem de cena e dueto Tu m'apristi in cor ferita da ópera Il Pirata, assinada pelo italiano, que estreou em 1827. O rascunho descoberto sofreu mudanças até ser publicado pelo músico. C ELEBRIDADES

A mais bem vestida do mundo

L

ESPELHO MEU - Mulher testa produtos de maquiagem durante o evento Vogue Fashion's Night Out, realizado na noite de terça-feira no Village Mall, no Rio, com a presença de grifes de 19 países.

A atriz Kerry Washington, indicada ao prêmio Emmy por sua atuação na série Scandal, da TV norteamericana ABC, é a mulher mais bem vestida do mundo na lista elaborada pela revista People e divulgada ontem. Kerry, 36 anos, encabeçou uma lista de ícones em estilo, a qual inclui a premiada com o Oscar Jennifer Lawrence, a cantora e compositora Solange Knowles e as atrizes Jenna DewanTatum e Kate Bosworth.

Moedas de heróis e anti-heróis Homer Simpson, Batman, Mulher-Gato... Personagens de animações e quadrinhos, heróis e anti-heróis, são recriados pelo artista brasileiro André Levy na série "Tales you Lose". Confira outras imagens no site. http://goo.gl/en3Efy

F IFA

Política definiu Copa do Catar Joseph Blatter, presidente da Fifa, admitiu ontem que a escolha do Catar para sede da Copa do Mundo de 2022 foi política. Países europeus votaram no Catar para obter vantagens de suas ligações

Cada pedra é escolhida pela própria artista e pintada como uma figura única.

econômicas com o país. As declarações colocam em risco a candidatura de Michel Platini, que votou no Catar, à presidência da Fifa em 2015.

Pedras pintadas Abertas as inscrições para a Corrida de São Silvestre

Tanque de crochê Miligurumis, um dos artistas do site Etsy, colocou à disposição de quem gosta de crochê o gabarito para a produção desse tanque de guerra Panzer que serve como pantufa. http://goo.gl/4S37bD

As inscrições para a Corrida Internacional de São Silvestre, tradicionalmente realizada nas ruas de São Paulo no dia 31 de dezembro, foram abertas ontem. A expectativa da Fundação Cásper Líbero, responsável pela organização da prova, é de que 27,5 mil atletas participem da edição de 2013. Os interessados em participar da prova devem se inscrever pelo site até 30 de novembro ou até o número de cadastrados atingir a meta de 27,5 mil atletas estipulada pelos organizadores. O local e os horários da entrega de kit e chip também serão comunicados aos inscritos pelo mesmo site. www.saosilvestre.com.br

A TÉ LOGO

Acesse www.dcomercio.com.br para ler a íntegra das notícias abaixo:

Sehnaz Bac dá cor e vida a pedras com tinta acrílica. http://goo.gl/wq7XQb

L OTERIAS Concurso 957 da LOTOFÁCIL 01

03

04

05

06

07

08

13

15

16

21

22

23

24

25

Concurso 1384 da LOTOMANIA 04

10

11

18

19

27

30

32

45

49

54

56

58

65

69

70

71

90

92

97

Concurso 1531 da MEGA-SENA

L L

12

Facebook pagará indenização de R$ 5 mil por conta de perfil falso Clubes esportivos aprovam emenda que limita poder de dirigentes

L

Interpol revela que Cingapura prende 14 por manipulação no futebol

13

24

41

42

Concurso 3294 da QUINA 01

28

47

50

55

44


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

e

13 ALEMANHA O comitê econômico da Associação Bancária Alemã informou que prevê um crescimento de 0,6% no Produto Interno Bruto (PIB) do país neste ano e de 1,7% em 2014.

conomia

FANTASMA AFASTADO, POR ENQUANTO.

O mercado mundial foi surpreendido ontem. O Federal Reserve não cortou os estímulos à economia dos EUA como era esperado. A decisão adia medida que os países emergentes, como o Brasil, temem. O fim dos estímulos acarreta alta do dólar. A sede do Federal Reserve (ao lado) e o presidente, Ben Bernanke, no telão da Bolsa de Nova York

Jim Lo Scalzo/

EFE

Justin Lane/EFE

Rejane Tamoto*

do Fed, explicou ontem em coletiva de imprensa que a retirada do estímulo representadecisão do Federal ria um aperto fiscal que podeReserve (Fed, ban- ria trazer consequências indec o c e n t r a l n o r t e - sejadas como, por exemplo, americano) de não elevar as taxas de juros de hiiniciar a retirada gradual dos potecas, desacelerando o ritestímulos monetários nos Es- mo de melhora da economia e tados Unidos levou o dólar a se do mercado de trabalho. desvalorizar frente às princiDesemprego – O índice de pais moedas do mundo, como desemprego é um indicador o euro (queda de 1,10%) e a li- importante neste cenário. Enbra (redução de 1,06%). Em quanto a meta é de 6,5%, a tarelação ao real, o dólar comer- xa de agosto nos EUA mostra cial caiu 3,10%, e fechou cota- um patamar ainda alto, de do em R$ 2,19. A decisão do 7,3%. Com este indicador eleComitê Federal de Mercado vado, o Fed não elevará os juAberto (Fomc, na sigla em in- ros. Ao mesmo tempo, tamglês) representou um alívio, bém não o fará se a inflação suainda que temporário, já que o bir acima do teto da meta, que dólar comeé de 2,5% ao çou a subir ano. A expecfrente ao real tativa do Fed desde junho é que os juros Podemos começar por causa do só voltem a ainda neste ano. anúncio de subir em que o corte de 2015. Se fizermos isso, estímulos poM e s m o as novas etapas deria comeadotando dependerão do çar ainda postura mais progresso contínuo cautelosa em neste ano. na economia. Os estímurelação aos los são a comestímulos, o BEN BERNANKE, DO FED pra de títulos Fed deixou públicos pelo claro que a Fed no montante de US$ 85 bi- economia dos EUA ainda está lhões mensais para injetar di- realizando progressos diante nheiro no mercado e estimular dos aumentos de impostos e a economia do país, prática dos cortes de orçamento em adotada após a crise de 2008. Washington. "Levando em Na época, a notícia de que isso consideração a amplitude da poderia acabar elevou os juros redução de despesas fiscais no mercado futuro e fez os in- federais, o comitê vê a melhovestidores iniciarem uma cor- ra na atividade econômica e rida por títulos norte-america- nas condições do mercado de nos e a deixarem os mercados trabalho desde que iniciou o emergentes como o Brasil. programa de compras de atiPor isso, no ano, o dólar co- vos, há um ano, como consismercial ainda acumula alta de tente com um fortalecimento mais de 7% frente ao real. O pi- crescente na economia como co ocorreu em agosto, quando um todo", afirmou o Fed. a moeda norte-americana baA autoridade monetária deiteu em R$ 2,45. A decisão do xou claro que está avaliando Fed derrubou não apenas a co- quando começar a reduzir o tação do dólar, como também estímulo de compra de títulos surtiu efeito nas Bolsas de va- e que aguarda mais evidênlores (leia reportagem abaixo). cias de que o progresso será Ben Bernanke, presidente sustentado antes de ajustar o

A

Bolsas têm altas recordes nos Estados Unidos

A

s ações dos Estados Unidos subiram para patamares recordes de alta ontem, após o Federal Reserve surpreender investidores e manter intacto o seu programa de compra de títulos, que tem amparado o rali de Wall Street de mais de 20% neste ano. O índice Dow Jones avançou 0,95%, para 15.676 pontos. O índice Standard & Poor's 500 teve valorização de 1,22%, para 1.725 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 1,01%, para 3.783 pontos. As ações operavam em queda antes do anúncio de Ben Bernanke, mas após o comunicado do presidente do Fed os índices Dow Jones e S&P 500 dispararam para as máximas da sessão, após o banco central afirmar que por ora vai continuar comprando títulos em ritmo de US$ 85 bilhões por mês.

Embora as ações tenham avançado devido à decisão do Fed, ainda há dúvidas sobre se o rali será sustentado, uma vez que o banco central expressou preocupação com a taxa de crescimento da economia e com as possíveis batalhas fiscais por vir. A maioria dos participantes do mercado esperava que o banco central dos Estados Unidos desse início a uma retirada do programa de estímulo. "O mercado adorou o fato de não haver redução. Veremos se isso vai durar", disse o vice-presidente de investimentos do Commonwealth Financial, Brad McMillan. "Da perspectiva de curto prazo para as Bolsas de valores, pode parecer uma boa coisa porque o mercado gosta de ver contínuo estímulo do Federal Reserve." (Reuters)

ritmo de compras. "Podemos começar ainda neste ano. Mas, mesmo se fizermos isso, as etapas subsequentes dependerão do progresso contínuo na economia", afirmou Bernanke. "Nós não temos um calendário fixo. Mas nós temos a mesma estrutura básica que eu descrevi em junho." Estresse – Para Felipe Pellegrini, gerente de Operações do Banco Confidence, o dólar já vinha apresentando queda desde segunda-feira, o que mostra que o mercado até esperava que o Fed seguraria a retirada dos estímulos. Após a fala de Bernanke, houve uma forte oscilação do dólar para baixo. "Acredito que nos próximos dias o dólar volte a valo-

rizar um pouco. A perspectiva é que, pelo menos até a próxima reunião, o dólar comercial oscile entre R$ 2,2 e R$ 2,3", afirmou. Segundo ele, as medidas do Banco Central (BC) como a oferta de dólar no mercado futuro e a sinalização de aumento da taxa básica Selic também ajudaram o dólar a ceder do patamar de R$ 2,45. "Este pico foi atingido por causa da notícia de que a economia brasileira não estava bem e que poderia ser rebaixada pelas agências de classificação de risco. O governo mostrou que tem ferramentas e está preparado para a volatilidade. Para que o dólar suba mais será preciso que haja um estresse aqui ou no mercado

americano ou europeu", explicou Pellegrini. Um ponto de estresse em relação ao dólar, segundo Emilio Alfieri, economista da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), é o indicador de contas externas. "O dólar subiu por causa da deterioração das contas externas, com a balança comercial reduzindo exportações e aumentando importações. O déficit acumulado é de US$ 2 bilhões, patamar que não atingia desde a crise cambial de 1998", afirmou. Segundo o economista, a perda deste saldo comercial fez o déficit de contas externas chegar a 3,4% contra uma média histórica de 2% do Produto Interno Bruto (PIB). "O in-

vestimento estrangeiro direto está em 2,7% do PIB e não financia a conta corrente. Isso é complicado porque será preciso tomar empréstimo. Os estímulos do Fed não acabaram hoje, mas vão acabar, o que fará com que o juro suba nos Estados Unidos", explicou. Para diminuir o déficit, o governo brasileiro teria a opção de deixar o dólar flutuar livremente sem as intervenções do Banco Central, que até o final do ano prevê operações no mercado de câmbio de US$ 100 bilhões. "O problema é que o governo vai segurar o aumento do dólar para conter a inflação, que é o que todos sentem", disse Alfieri. (*com Reuters e Estadão Conteúdo)

Ibovespa sobe 2,64% após Câmbio é fonte de pressão decisão do Federal Reserve para inflação, diz Tombini.

O

principal índice da Bovespa subiu mais de 2% ontem e fechou em seu maior nível desde o fim de maio, com investidores comemorando a decisão do banco central dos Estados Unidos de manter o ritmo de seu programa de compra de títulos, que tem favorecido ações de países emergentes. O Ibovespa subiu 2,64%, e fechou a 55.702 pontos, maior patamar desde 28 de maio. Das 73 ações que compõem o índice, somente 9 recuaram. O giro financeiro do pregão ontem foi de R$ 8,99 bilhões. Após passar a maior parte do dia sem grandes oscilações, o Ibovespa saltou da faixa dos 54,1 mil pontos para 55 mil pontos logo após o Federal Reserve (Fed) afirmar que manterá por enquanto suas compras de

títulos em US$ 85 bilhões por mês, contrariando as expectativas da maior parte do mercado. "A decisão surpreendeu positivamente, eu achei que o Fed começaria a retirar os estímulos em US$ 5 bilhões ou US$ 10 bilhões", afirmou o analista sênior do BB Investimentos Hamilton Moreira Alves. Para Alves, a Bovespa deve continuar subindo a reboque dos índices dos EUA, podendo se aproximar dos 60 mil pontos no curto prazo. "É como se a economia dos EUA fosse um doente muito monitorado nos últimos anos e criou-se a expectativa de que números melhores o tirariam do CTI (Centro de Terapia Intensiva), mas ele continuaria em um quarto, não iria para casa", disse o especialista da Icap Brasil Rogério Oliveira. (Reuters)

O

presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini, afirmou em audiência pública na Comissão Mista de Orçamento (CMO) que a inflação brasileira ainda está em patamares desconfortáveis, embora já tenha retomado a tendência de declínio após o pico de alta verificado há alguns meses. Ele salientou que a desvalorização e volatilidade do câmbio ensejam correção "natural e esperada" dos preços relativos da economia. "No médio e longo prazos, a correção será favorável; no curto, é fonte de pressão", afirmou. Por isso, de acordo com o presidente do BC, a condução da política monetária vai limitar esse repasse para os índices de preços aos consumidores em um "horizonte relevante". Ao afirmar que a inflação é

um tema caro para o BC, Tombini lembrou que num passado recente a inflação sofreu choques externos não desprezíveis. Além disso, ele lembrou que os preços mostraram uma maior resistência para cair. "Diante desse cenário, o BC começou a agir", disse. Primeiro, de acordo com ele, alterou sua forma de comunicação e, depois, com um ciclo de ajuste da taxa básica de juros desde abril deste ano. Tombini disse que o ideal para o País seria o menor nível possível de indexação da economia, mas ponderou que indicadores indexados são um legado do período de inflação alta. "Há um estoque de componentes financeiros indexados. Precisamos avançar no controle de alta dos preços para no futuro podermos mudar essa indexação", completou. (EC)


14 -.ECONOMIA

DIÁRIO DO COMÉRCIO

quinta-feira, 19 de setembro de 2013


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

e

15 Modelo apresentado para as concessões de rodovias se mostrou adequado Gleisi Hoffmann, da Casa Civil.

conomia

Consórcio de médias empresas leva a concessão da BR-050 Resultado da licitação que abre o programa de concessões da área de logística agradou ao governo

A

Fotos: Clayton de Souza/Estadão Conteúdo

o oferecer a tarifa mais baixa por quilômetro, o Consórcio Planalto, composto por nove empresas de médio porte, venceu o leilão pela concessão, por 30 anos, do trecho da BR-050 – 436,6 quilômetros que vão de Cristalina, em Goiás, à divisa dos estados de Minas Gerais e São Paulo. O governo federal comemorou o sucesso da licitação, por ser a abertura do ambicioso programa de concessões da área de logística. Em Brasília, a ministra Gleisi Hoffmann, da Casa Civil, disse que a avaliação oficial é positiva. "Aquilo que buscamos num modelo apresentado para as concessões de rodovias se mostrou adequado na concessão desse trecho". Contudo, o modelo não é definitivo, a julgar pelo que disseram os ministros dos Transportes, César Borges, que esteve presente ao leilão, e Guido Mantega, da Fazenda. "Vamos analisar com cuidado os próximos leilões para garantir que teremos sucessos como o de hoje", disse Borges, após a divulgação do resultado. Ele garantiu "medidas de mitigação de riscos" para evitar ausência de interessados nas próximos leilões, como ocorreu com a concessão de trecho da BR-262, prevista para ir a leilão também ontem, mas para a qual não houve nenhum interessado. Em Brasília, Mantega afirmou que o governo vai aumentar a atratividade dos trechos que possuem pedágio mais alto e volume de passageiros menor. "Vamos remodelar (o edital das concessões consideradas menos atraentes) de modo que tenham um grande interesse e possamos ter uma forte competição e novos deságios", disse. Novatos no ramo – Chamou a atenção no leilão de ontem o fato de que as nove empresas que compõem o consórcio vencedor não têm experiência na operação de rodovias, embora todas trabalhem para

Após o leilão, o aperto de mãos do representante do grupo vencedor, Carlos Prado, do ministro César Borges (centro) e do diretor-geral da ANTT, Jorge Bastos.

construtoras e governos na construção de estradas, principalmente no Estado de São Paulo. A líder do consórcio é a construtora Senpar, que atua em obras públicas e no ramo imobiliário, principalmente na construção de condomínios de luxo no interior paulista. A tarefa do grupo é duplicar 218 quilômetros de estradas

em cinco anos, construir 30 novos contornos, sete passarelas e 26 quilômetros de vias marginais. Os investimentos previstos na concessão da BR-050 são de cerca de R$ 3 bilhões. O Consórcio Planalto, segundo Carlos Eduardo Prado, um de seus representantes, poderá ser reforçado no futuro com a entrada de

Petrobras está protegida, garante Graça Foster.

A

presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, disse ontem em audiência pública da CPI da Espionagem no Senado, que os investimentos da companhia em segurança da informação serão de R$ 3,9 bilhões neste ano e chegarão a R$ 21,2 bilhões até 2017. Política de segurança empresarial faz parte da rotina da companhia, assegurou. "É uma política tão importante que passa pelo Conselho de Administração da empresa. A gestão dos bens, das pessoas, das informações e da riqueza que geramos é muito importante", afirmou. Segundo Graça, a Petrobras atua preventivamente na segurança empresarial e tem de estar pronta a responder de forma imediata a incidentes e emergências. "A primeira diretriz de segurança é minimizar ameaças de pessoas e organizações externas. Na maioria das vezes ataques cibernéticos são irresponsáveis, por diversão, mas também existem motivações financeiras, ideológicas, políticas e concorrenciais ou comerciais", relatou. O acesso à rede interna de computadores da companhia é restrito a uma quantidade pequena de especialistas, contou. Os dados da empresa não circulam pela internet e as

Andressa Anholete/Frame/Estadão Conteúdo

Dados não circulam pela internet, informou a presidente da empresa. informações críticas são protegidas por criptografia e barreiras físicas. "O acesso se dá por biometria e pesagem, vigiado câmeras de monitoramento", afirmou. Várias das 36 empresas que trabalham na segurança de informação da companhia são estrangeiras, sendo 14 americanas – três delas são responsáveis pela criptografia –, além de fornecedores de Israel, da Alemanha, do Japão, entre outros. Além disso, dez empresas de telecomunicações nacionais e internacionais trabalham com transporte de dados criptografados da estatal entre suas subsidiárias no exterior. Na sequência do relato, a presidente da Petrobras reco-

nheceu que a companhia é alvo de ataques cibernéticos, mas ressaltou que a empresa trabalha 24 horas com tecnologia para impor barreiras a invasões. Ela disse que informações isoladas armazenadas no centro de processamento de dados não possuem significado claro, mas ganham importância dentro de um contexto de avaliação dos especialistas da companhia. "Os dados da Petrobras estão em constante atualização. Se houvesse acesso a grupo de dados imediatos da empresa, logo os mesmos seriam a t u a l i z a d o s c o m i n f o r m ações", completou, dando a entender que esses dados desviados logo estariam defasados. (Estadão Conteúdo)

um operador de rodovias. "Mas a princípio, vamos tocar nós mesmos", disse. A Senpar, entre seus negócios, de-

tém uma participação na Rodosul (RS). Uma das preocupações do governo para garantir a continuação dos leilões de rodovias é afastar o chamado "risco DNIT". O termo surgiu depois que investidores atribuíram a participação do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes na duplicação da BR-262 como um dos fatores que os levaram a não concorrer à concessão da via. O órgão tem fama de não cumprir prazos. O ministro César Borges garante que "não há risco DNIT". Contudo, na redefinição do cronograma dos leilões, o da BR101, na Bahia – que seria o próximo, no dia 23 de outubro – foi para o fim da fila. A concessão da estrada também tem participação do DNIT. (Agências)

Leilão de aeroportos pode ser adiado

O

s leilões dos aeroportos do Galeão, no Rio de Janeiro e Confins, em Minas Gerais, marcados para outubro, podem ser adiados. Isso acontecerá se o Tribunal de Contas da União (TCU) levar à frente ressalva quanto à regra de que o operador tenha a experiência de administrar aeroportos com fluxo de 35 milhões de passageiros por ano. "O TCU levantou que o governo está pondo uma barreira à competição. Isso pode

eventualmente adiar o leilão", diz o economista e presidente da Inter. B Consultoria, Claudio Frischtak, Ele diz ser possível contestar que não há base legal ou racionalidade econômica para a restrição. O ponto levantado pelo TCU a que ele se refere é que o tribunal argumenta que não há estudos que comprovem uma correlação direta entre a operação de aeroportos de grande porte e a qualidade dos serviços prestados. (Reuters)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

16

e

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Qualquer contribuinte em discordância pode ir à Justiça. Faz parte da democracia Lágaro Martins, subsecretário substituto de Fiscalização da RF

conomia

Passageiro Vip

Smartphone na bagagem

tes de avaliação como o TripAdvisor, os hotéis mais espertos estão aprendendo a se tornar proativos. Para isto, usam as mídias sociais não apenas para se defender, mas para alavancar negócios. Como? Através de um serviço ao cliente personalizado, que permita interagir com os clientes que os mencionam em ferramentas como o Twitter, ou quando eles fazem seu check-in no Foursquare. Nestas mídias, é pos-

sível dar dicas, aceitar reservas e até receber pedidos de serviço de quarto. Por exemplo: desde maio de 2009, a rede Hyatt oferece um serviço de concierge pelo Twitter, algo que serve tanto para responder questões de clientes como ajudá-los a encontrar algum ponto de atração na cidade, ou mesmo enviar presentes a amigos. Já o Wynn de Las Vegas oferece uma taça de champanhe a quem registrar sua presença no hotel pelo

Foursquare. Ofertas promocionais também têm a cara das mídias sociais. As redes Fairmont e Omni, assim como a United Airlines e AirTran, costumam mandar ofertas de último minuto para os seus seguidores no Twitter. Ignorar o poder das avaliações das mídias sociais se tornou na hotelaria sinônimo de suicídio. Basta dizer que, mais que qualquer outra forma de propaganda, 70% dos consumidores de todo o mundo se baseiam nas avaliações online para escolher onde se alojar. Algo que só perde para as recomendações de amigos e família e boca-a-boca (92%). Enquanto 46% avaliam hotéis onde se instalaram nas férias pelas mídias sociais, 55% dos pesquisados reconhecem que mudaram seus planos de reserva depois de lerem a opinião de outros viajantes nas mídias sociais. "Nos hotéis de negócio ainda prevalece o relacionamento pessoal. Este fator diminuirá com os anos, e a comunicação digital e a presença online terão um papel maior no processo de compra", comenta a consultora Tricia Neves, da Mapie.

Rubens Schwartzmann

Divulgação

Q

uando 85% dos viajantes de negócios se hospedam, trazem com a bagagem um convidado que pode fazer toda a diferença para a imagem do hotel: o seu smartphone. Tratase de um nome genérico que designa o sucessor do antigo celular. Agora turbinado, ganhou imenso poder de influência nas decisões. Este verdadeiro assistente pessoal mirim serve não só para o profissional se comunicar, mas por ordem de utilização, também para fotografar, usar mapas e GPS, pesquisar restaurantes, atividades e atrações e fazer o check-in antecipado para seus voos e hospedagem. Esses dados fazem parte da pesquisa Modern Hospitality: Social Media With a Smile (Hospitalidade Moderna: Mídia Social com um Sorriso), realizada pelo site Best Hospitality Degrees (www.best h o s p i ta l i t y d e g r e e s. c o m ) . Divulgado no Brasil pela newsletter Disque9, da consultoria Mapie, o estudo confirma ainda que dentro de dois anos nove entre dez consumidores estarão usando smartphones. É uma tendência sem volta. Hoje, 30% dos viajantes já escolhem os seus hotéis e voos através de aplicações móveis, e 46% informam sua localização através de mídias sociais como o Facebook e Foursquare. Mais que esperar passivamente resenhas positivas ou negativas pipocarem em si-

O

Diretor Geral da Costa Brava, uma das maiores agências de viagens do País, nasceu em Campinas, onde respirou "turismo" desde criança. Começou a carreira em duas outras agências em São Paulo, onde estudou Administração. Há dez anos, de volta à sua cidade, entrou finalmente para a Costa Brava, passando por várias áreas. Com o DNA dos pais e fundadores da empresa, Mauro e Juliana, Rubens já deixou em três anos a sua impressão digital na Costa Brava. Implantou novas tecnologias, práticas de gestão e departamentos,

obtendo para a agência a certificação ISO 9001. É também dele a iniciativa de um pioneiro fórum que a Costa Brava realiza pela terceira vez, voltado a capacitar gestores de viagem do interior de São Paulo. Na sua gestão, a empresa triplicou de tamanho. Apaixonado por esquiar, revela que esta é a única forma que consegue relaxar e esquecer do trabalho. O segredo de tantos acertos? "Aprendi com meu pai que não existe sucesso sem ética, transparência e honestidade e, da minha mãe, que há sempre dois lados", conclui.

Contatos com o autor pelo e-mail: fabio@steinberg.com.br

Regra sobre dividendos é correta, diz RF. Fisco garante que empresas não terão dificuldades para calcular o lucro fiscal com a publicação da IN n° 1.397, que atinge empresa de capital aberto ou com faturamento anual acima de R$ 300 mi.

Reduz número de cheques sem fundos Paula Cunha

D

A

Receita Federal nega que a Instrução Normativa nº 1.397, publicada no Diário Oficial da União de terça-feira, 17, e que trata sobre dividendos, aumente a burocracia ou exija duas contabilidades para as empresas. O Fisco esclareceu ontem que o dividendo isento de imposto deve ser calculado conforme a lei tributária. A regra vale para cerca de 600 empresas de capital aberto ou com faturamento anual superior a R$ 300 milhões. Segundo a Receita, existem empresas que usavam "critérios diversos" para calcular o lucro isento de tributação e agora terão de retificar as informações desde 2008. "Na média, o lucro societário das empresas tem se mostrado maior do que o lucro fiscal", disse a jornalistas o subsecretário substituto de Fiscalização, Lágaro Martins. Empresas que distribuíram dividendos ou juros sobre capital próprio com base no cálculo do lucro societário terão de reportar às pessoas físicas que também deverão retificar a informação. "Não haverá mais ou menos fiscalização, trabalharemos de acordo com

Quando se separa os cheques devolvidos de pessoas físicas e o total de cheques jurídicas, a devolução movimentados no para as primeiras foi de País no mês de 10% e para as segundas, agosto, 1,84% foram 6,7% no acumulado deste devolvidos por falta de ano ante o desempenho fundos. Esse resultado é de janeiro a agosto do inferior ao ano passado. Segundo os comportamento economistas da Boa Vista observado no mês Serviços, o indicador anterior, quando a destes itens devolvidos proporção de resulta da proporção documentos devolvidos entre cheques em relação ao total devolvidos, em caso de movimentado foi de segunda devolução 1,99%. resultante de Os dados foram insuficiência de fundos, e divulgados ontem pela o total de cheques Boa Vista Serviços, movimentados administradora do (compensados e Serviço Central de devolvidos). Proteção ao Crédito Metodologia – Os (SCPC), e apontam que economistas da Boa Vista este foi o Serviços menor lembram patamar que desde registrado maio de nos últimos 2012 a 11 meses. administradora De acordo do SCPC por cento dos com os passou a cheques de números da utilizar como agosto foram avaliação, base para o em agosto cálculo da devolvidos do ano proporção passado o de cheques percentual atingiu a devolvidos o total de marca de 1,93% e no documentos acumulado deste ano, ou movimentados e não seja, de janeiro a agosto, mais o total de cheques em comparação com compensados. O total de igual período do ano cheques movimentados é anterior, ele situou-se em a soma do total dos 2,01%, resultado idêntico cheques devolvidos ao observado nos oito (segunda devolução por primeiros meses de 2012 insuficiência de fundos) ante 2011. O resultado foi com o total dos cheques considerado positivo pela compensados em um Boa Vista Serviços. determinado período.

1,84

o nosso calendário", informou Martins. O coordenador-geral de Tributação da Receita Federal, Fernando Mombelli, mencionou que o órgão está "seguro" da interpretação do dividendo isento de tributos. "Qualquer contribuinte em discordância pode ir à Justiça. Faz parte da democracia", afirmou. "Se as empresas tinham alguma dúvida, poderiam ter consultado o Fisco", completou o subse-

cretário substituto. Os representantes do Fisco reiteraram que as empresas não terão mais trabalho para calcular o lucro fiscal. "Elas sabem e sempre souberam", afirmou a coordenadora de tributos sobre a renda, patrimônio e operações financeiras, Cláudia Pimentel. A Receita Federal informou, ainda, que as empresas não terão que reapresentar os seus balanços à Comissão de Valores Mo-

biliários (CVM). O Fisco não tem previsão de quanto vai arrecadar após a retificação que as empresas terão de fazer devido à instrução. O coordenador-geral Mombelli deixou claro, porém, que, se não for feita a declaração retificadora, haverá aplicação de multas e juros. "Quem tem que retificar é o destinatário do dividendo, que pode ser pessoa física ou jurídica". (EC)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

e Blackberry, em crise, faz lançamento.

17

O modelo Z30 será o novo topo de linha da BlackBerry, tomando o lugar do Z10.

conomia

Novo smartphone vai concorrer com o novo iPhone 5S da Apple e com o Galaxy S4 da Samsung Roberto Galbraith/Reuters

O CEO da companhia, Thorsten Heins, havia anunciado que decisões difíceis estavam sendo tomadas e que mais demissões aconteceriam. Seu projeto é a reformulação total da Blackberry, começando nas Vendas.

dobre esforços na área de dispositivos móveis. Neste momento, a empresa estaria preparando um profundo corte na folha de pagamento. Segundo reportagem do The Wall Street Journal, até o final deste ano a BlackBerry vai demitir 40% de sua força de trabalho. Atualmente são 12 mil funcionários; eram 17 mil no ano passado, ou seja, cinco mil perderam o emprego. Em julho deste ano, logo após a demissão de Richard Piasentin, vice-presidente responsável pela divisão de vendas, o CEO da companhia, Thorsten Heins, admitiu que decisões difíceis estavam sendo tomadas e que mais demissões seriam feitas. Ele falou em reformulação geral da Blackberry, mas pelo que se sabe, o alvo prioritário é o departamento de vendas, devido aos maus resultados. (Agências)

O iOS7 da Apple está liberado desde ontem

A

Apple liberou ontem o iOS 7, nova versão do sistema do iPhone, do iPad e do iPod touch. Usuários devem receber hoje um aviso de que a atualização está disponível para download. Também é possível fazê-la manualmente. Disponível no mundo inteiro, a atualização é compatível com iPhone 4 ou superior, iPad 2 ou superior, iPad mini e iPod touch de quinta geração. Os novos iPhone 5C e iPhone 5C, sem previsão de lançamento no Brasil, já sairão de fábrica com o novo sistema. As principais novidades são o visual mais limpo e recursos que permitem fazer ajustes de configuração e alternar entre aplicativos de forma mais eficiente. A maioria das mudanças do sistema atende

Controladora da Zara recupera vendas

diretamente a reivindicações antigas dos usuários e a funções que já existiam na concorrência, principalmente no Android, do Google. A nova versão do iOS abandona imitações de materiais físicos nos ícones e nos aplicativos da Apple, como a estante de madeira da Banca e os detalhes de couro do Calendário. Com uso abundante de transparências, animações e efeitos tridimensionais, o novo sistema tem uma estética próxima à adotada atualmente pela Microsoft e pelo Google. As mudanças do iOS 7, "as maiores desde o lançamento do iPhone", em 2007, segundo o executivo-chefe da Apple, Tim Cook, foram lideradas por Jonathan Ive, vice-presidente sênior de design da empresa. (Folhapress)

Divulgação

E

m meio à maior crise de sua história, agora apimentada por rumores de iminente demissão em massa, a Blackberry lançou ontem o novo smartphone, o Z30. Anunciou também que seu aplicativo de mensagens instantâneas BlackBerry Messenger (BBM) estará disponível para dispositivos concorrentes que utilizam o software Android, do Google, e para o iPhone, da Apple neste final de semana. O Z30 será o novo topo de linha da BlackBerry, tomando o lugar do Z10, um modelo menor lançado no começo deste ano. Dotado de tela sensível ao toque, tela de 5 polegadas e processador de 1,7 gigahertz, concorrerá com o novo iPhone 5S da Apple, o Galaxy S4 da Samsung e muitos outros dispositivos que utilizam a plataforma Android da Google. Com ele, a Blackberry tentará reconquistar participação relevante no mercado americano. De dois anos para cá essa participação caiu de 14% para 3%. Pioneira no mundo dos smartphones, a BlackBerry declarou no mês passado estar considerando opções que poderiam incluir até a sua própria venda, em face do desempenho decepcionante dos novos dispositivos que usam o sistema operacional BlackBerry 10. Apesar de a empresa ter feito esforços para tornar seu sistema operacional BlackBerry 10 a terceira maior plataforma para smartphones do mercado, os dados mais recentes do setor indicam que é mais provável que a plataforma Windows Phone, da Microsoft, ocupe essa posição à medida que seus dispositivos continuem a ganhar espaço. Alguns analistas argumentam que a compra da divisão de telefonia da Nokia pela Microsoft no começo é outro obstáculo à BlackBerry, pois é provável que a gigante de softwares re-

Z30, a arma para a reconquista.

Beleza é bom negócio, ensina o Sebrae.

Depois de um primeiro trimestre frustrante, a varejista Inditex reage.

A

Inditex, maior varejista de roupas do mundo, controladora da rede de lojas Zara, anunciou ontem que recuperou vendas no terceiro trimestre, depois de resultados frustrantes do primeiro, no qual seu lucro registrou o menor avanço desde 2009. Segundo a companhia, o lucro líquido aumentou 1% nos seis meses encerrados em julho, para 951 milhões de euros (US$ 1,3 bilhão), acima da previsão média dos analistas, de 926 milhões de euros. A recuperação nas

vendas ocorre depois de uma primavera fraca. Apesar de não dar detalhes sobre as vendas sob o critério mesmas lojas, que considera os pontos abertos há pelo menos um ano, a analista do Société Générale Anne Critchlow calculou que elas cresceram 3,3% nos três meses encerrados em julho, ante 0,5% no primeiro trimestre. Dona, além do carrochefe Zara, de oito marcas de luxo, incluindo Massimo Dutti e Bershka, a companhia sinaliza que não está imune à fraqueza dos

mercados na Europa. Ali, a competição por corte de preços, combinada a uma primavera fria e às oscilações cambiais reduziram as margens de lucro depois de um 2012 particularmente forte. Segundo analistas, o modelo de rápidas trocas de coleções do grupo manteve-se entre os melhores da indústria, observando que os mercados asiáticos de rápido crescimento ultrapassaram a Espanha como maior fonte de receitas da companhia pela primeira vez. (Reuters)

Epitácio Pessoa/Estadão Conteúdo

Modelo de rápidas trocas de coleções continua entre os melhores da indústria, dizem analistas.

N

a próxima segundafeira o Sebrae-SP realizará, na Zona Leste paulistana, o primeiro encontro na região do ciclo "Jornada Beleza Empreendedora", que contará com a participação de representantes da Matrix, do Grupo L’Oréal e do premiado visagista (profissional que harmoniza a imagem da pessoa com sua personalidade) Robson Trindade. Gratuita, a jornada do Sebrae pretende atrair mais de 200 empreendedores. O objetivo é orientar a gestão de pequenos negócios e mostrar tendências e oportunidades de mercado. Esse será o primeiro de três encontros programados pelo Sebrae reunindo, até novembro, profissionais e empresas da cadeia de beleza e estética dos principais distritos do extremo leste da cidade (Itaim Paulista e São Miguel Paulista; Guaianases e Itaquera; Cidade Tiradentes e São Mateus), marcados por baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e fraca densidade empresarial. "O objetivo é transferir conhecimentos e tecnologia a pequenos negócios", diz a gerente regional do Sebrae-SP, Maria Alice Moreira. Isso porque o segmento de beleza está entre os que apresentam maior expansão no Brasil, menciona o

80 mil microempreendedores individuais atuam em atividades ligadas a tratamento de beleza no Estado de São Paulo Sebrae-SP, e a indústria de cosméticos brasileira ocupa o terceiro lugar no ranking mundial, com crescimento anual médio de 10,7% nos últimos quinze anos. No Estado de São Paulo, há perto de 80 mil microempreendedores individuais (MEIs) formalizados na atividade de cabeleireiros e outras ligadas tratamento de beleza. Na Zona Leste, 39% dos MEIs atuam na prestação de serviços pessoais, com destaque para o

S ERVIÇO Jornada Beleza Empreendedora – 2013 Dia 23/09, a partir das 9h CEU Curuçá – Av. Marechal Tito, 3.400 , Itaim Paulista, SP. Inscrições gratuitas e vagas limitadas. Informações: telefones 0800 570 0800, ou (11) 2074-6601.

atendimento na área de beleza, e 6,4% no varejo de cosméticos e artigos de perfumaria. Parceria – No final de junho, o Sebrae-SP e a marca americana Matrix, do portfólio do Grupo L’Oréal, assinaram parceria do projeto Matrix – "Imagine Tudo o que Você Pode Ser", em Taboão da Serra, na Zona Sul. A meta do projeto é criar rede de microdistribuidoras de produtos profissionais para cabeleireiros em comunidades carentes.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

18 -.ECONOMIA/LEGAIS

e

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

A greve é por tempo indeterminado, mas a cada dia vamos paralisar diferentes empresas. Rafael Marques, presidente da Federação dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo (FEM-CUT)

conomia

Bancários devem entrar em greve Categoria pede reajuste salarial e maior participação sobre os lucros das instituições financeiras. Paralisação não isenta os contribuintes de pagar suas contas.

A

partir de hoje os bancários devem iniciar paralisação nacional, com prazo indeterminado. A greve já havia sido aprovada no dia 12 de setembro e, como não foram apresentadas novas propostas dos bancos às reivindicações dos trabalhadores, a paralisação foi confirmada pelos bancários para hoje. Segundo o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, que tem 2.835 agências bancárias em sua base, a adesão não será de 100% no primeiro dia. Como ocorreu em anos anteriores, ela deve crescer gradualmente. Ainda ontem, por volta das 19 horas, houve uma assem-

bleia com os trabalhadores do setor com o objetivo de traçar as metas para a paralisação na Capital. Os bancários reivindicam, principalmente, reajuste salarial de 11,93% – sendo 5% de aumento real–, maior participação sobre lucros e resultados, "fim das metas abusivas" e exigências de mínimo de venda de produtos do banco por seus funcionários. Os bancários ainda pedem um piso salarial de R$ 2.860,21 como sendo o mínimo para que o trabalhador possa pagar suas despesas básicas e de sua família, argumenta o setor. Por sua vez, a proposta colocada na mesa pelos bancos é 6,1% de reajuste salarial,

mantendo a mesma fórmula de participação nos lucros. Co ntr ibu int es – A paralisação não isenta o consumidor de pagar suas contas dentro do prazo estipulado pelo credor. Para evitar eventuais encargos, como multas e juros pelo não pagamento da dívida em dia, a primeira atitude é ligar para a agência na qual possui conta para saber se ela aderiu à greve. Caso tenha aderido, o contribuinte deve procurar saber se outra agência está operando. Na impossibilidade de utilizar uma agência bancária, a solução é procurar, o quanto antes, o credor e solicitar outra opção de local para efetuar o pagamento, como internet,

sede da empresa, casas lotéricas, código de barras para pagamento nos caixas eletrônicos, e outros. Lembrando que a greve não afeta o funcionamento dos caixas eletrônicos das instituições financeiras. De acordo com o Procon-SP, diante de um cenário de greve, as empresas são obrigadas a oferecer outro local de pagamento. Se o fornecedor se recusar a disponibilizar uma alternativa, o cliente deve documentar sua tentativa e registrar uma reclamação junto ao Procon. O cliente deve guardar os comprovantes, tanto os que indicam que ele buscou o credor para solicitar outra forma de pagamento, quando os

comprovantes de pagamento feitos por outros canais, como internet e telefone. "No caso da internet, o comprovante pode ser impresso. Pelo telefone, o consumidor deve anotar o número do protocolo", diz o Idec (Instituto Nacional de Defesa do Consumidor). Contas – As contas de serviços públicos como os de água, luz e telefone não precisam necessariamente ser pagas nas agências bancárias. É possível quitar estes débitos em casas lotéricas e em alguns supermercados. Para quem tem conta como luz, água, telefone, gás em atraso, a orientação é fazer o pagamento normalmente pelos canais alternativos do ban-

co (internet, telefone, corresponde bancário). As próprias concessionárias de serviço público costumam inserir os juros e as multas na conta do mês seguinte. No caso dos títulos de cobrança, como os de condomínio, escola, academia, financiamentos, a orientação da Febraban (Federação Brasileira de Bancos) é pedir ao cedente do título um novo boleto já com os valores atualizados ou fazer o pagamento pelo Débito Direto Autorizado (DDA). O DDA é um serviço de apresentação eletrônica de boletos bancários que permite ao cliente realizar o pagamento de boletos por meio da internet. (Folhapress)

Luciano Freire/Estadão Conteúdo

Metalúrgicos param por 24 horas

A

MANIFESTAÇÃO DIANTE DO CONGRESSO – Filiados da Central Única de Trabalhadores (CUT) realizaram protesto ontem em Brasília contra projeto de lei que, se aprovado, ampliará a terceirização da mão de obra no Brasil.

proximadamente oito mil metalúrgicos interromperam os trabalhos em fábricas do ABC ontem, de acordo com o sindicato da categoria na região. Foram afetadas 21 empresas nas cidades de São Bernardo do Campo, Diadema e Ribeirão Pires. Em nota, a organização explicou que as ações de greve serão interrompidas hoje por conta de uma reunião para negociação entre o Sindipeças e a Federação dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo (FEMCUT). Caso não ocorra um acordo favorável, as paralisações devem voltar amanhã. "Estamos fazendo paralisações de 24 horas por empresa. A greve é por tempo indeterminado, mas a cada dia vamos paralisar diferentes empresas. Conseguimos mobilizar um grande número de trabalhadores, deu pra sentir que eles estão organizados e aten-

tos para buscar um bom acordo", disse o presidente da entidade, Rafael Marques. Em São José dos Campos, 1,8 mil metalúrgicos de quatro empresas pararam as atividades. Os atos incluíram suspensão na produção por uma hora. A mobilização ocorre um dia após as centrais sindicais CSP-Conlutas, CUT e Intersindical terem decidido unificar as campanhas salariais dos metalúrgicos em todo o Estado de São Paulo. A decisão foi tomada para fortalecer a campanha da categoria ligada a essas centrais, que soma cerca de 360 mil metalúrgicos no Estado. A pauta de reivindicações incluiu aumento salarial de 13,5%, redução da jornada de trabalho de 44 horas para 40 horas semanais e a retirada da Câmara dos Deputados do projeto de lei que regulamenta a terceirização. (EC)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

VANGUARDA AGRO S.A.

CNPJ/MF 05.799.312/0001-20 - NIRE 35.300.380.657 16ª Reunião do Conselho de Administração em 18/08/2013 1. Data, hora e local: Realizada às 10h30 do dia 15/08/2013, na sede da Cia., em SP/SP, na Av. Pres. Juscelino Kubistchek, 1726, 11ºA, cj. 113, V. N. Conceição, CEP 04543-000. 2. Convocação e Presença: Convocação efetuada na forma do art. 17 do Est. Social da Cia.. Estando presentes os Srs. Salo Davi Seibel, Katia Martins Costa, Rodrigo Geraldi Arruy, Otaviano Olavo Pivetta, Silvio Tini de Araújo, Hélio França Filho e Carlos Augusto Reis de Athayde Fernandes. 3. Mesa: A Reunião foi presidida pelo Sr. Salo Davi Seibel e secretariada pelo Sr. Carlos Augusto Reis de Athayde Fernandes. 4. Ordem do dia: (i) Estabelecer os limites de alçada da Diretoria da Cia.. 5. Deliberações Tomadas pelos Presentes: Os membros do Cons. de Administração deliberaram por unanimidade: Tendo em vista a competência do Est. Social da Cia., bem como o disposto no seu Reg. Interno, aprovar a definição dos limites de alçada da Diretoria, passando a ser de competência do Cons. de Administração as seguintes matérias: (i) Aprovar a celebração de contratos entre a Cia. e (a) qualquer acionista controlador ou integrante do grupo de controle da Cia. (ou seus cônjuges), (b) os administradores (ou seus cônjuges) da Cia. ou de suas controladas, (c) as sociedades controladas ou sob controle comum da Cia., excetuando as sociedades nas quais a Cia. tenha participação igual ou superior a 99% ou (d) as sociedades controladas ou sob controle comum (i) de qualquer dos acionistas controladores ou integrantes do bloco de controle da Cia. (ou seus cônjuges) ou (ii) dos administradores (ou seus cônjuges) da Cia. ou de suas controladas. Ficam excetuadas das obrigações acima mencionadas a negociação de commodities agrícolas, desde que realizadas (a) a preço de mercado, comprovado mediante comparação com os principais clientes da Cia. e (b) aprovado pelo Diretor Comercial e Diretor Presidente, que deverá comunicar o Cons. de Administração. (ii) Quando não previsto em orçamento anual previamente aprovado pelo Conselho, autorizar a alienação, a promessa de alienação ou a oneração de bens imóveis ou bens do ativo permanente cujo valor da operação seja igual ou superior a R$2.000.000,00, por operação ou série de operações relacionadas; (iii) Quando não previsto em orçamento anual previamente aprovado pelo Conselho, autorizar a aquisição ou promessa de aquisição de bens imóveis ou bens do ativo permanente cujo valor seja igual ou superior a R$2.000.000,00, por operação ou série de operações relacionadas; (iv) Quando não previsto em orçamento anual, autorizar a celebração de atos, contratos ou operações de qualquer natureza, bem como transações e renúncias a direitos, que envolvam obrigações cujo valor seja igual ou superior a R$2.000.000,00, por operação ou série de operações relacionadas, exceto (i) nos casos pertinentes à aquisição de insumos e matérias-primas, venda dos produtos vegetais por ela produzidos, e, contratação de serviços destinados diretamente ao atendimento do objeto social da Cia.; (ii) nos casos os quais já tiver outro limite estabelecido nesta ata; (v) Autorizar a contratação de contrato de arrendamento rural e/ou parceria rural pela Cia. e/ou suas subsidiárias, independente do custo e prazo de contratação. (vi) Aprovar a celebração de qualquer empréstimo, financiamento, emissão de instrumentos de crédito, a cessão fiduciária de recebíveis e o adiantamento de clientes, cujo o valor seja igual ou superior a: a. R$ 25.000.000,00, por operação ou série de operações relacionadas, em operação cujo o prazo de vencimento seja inferior a 1 ano. Ficam excetuadas de necessidade de aprovação do Cons. de Administração, (i) a renovação de empréstimos já existentes na presente data, ou já aprovadas pelo Cons. de Administração, desde que observadas condições comerciais iguais ou melhores que as existentes; (ii) operações com prazo superior a 1 ano, com possibilidade de pré-pagamento sem custo adicional para a Cia.. b. R$ 5.000.000,00 em operação ou série de operações relacionadas cujo o prazo para pagamento seja superior a 1 ano. (vii) Autorizar o pré-pagamento ou a declaração de vencimento antecipado de empréstimo, financiamento ou instrumento de crédito tomado ou emitido pela Cia. cujo saldo devedor remanescente seja igual ou superior a R$10.000.000, por operação ou série de operações relacionadas. (viii) Autorizar a constituição de ônus reais e a prestação de garantias, cujo valor seja igual ou superior a R$10.000.000,00, por operação ou série de operações relacionadas, exceto nos casos pertinentes à aquisição de insumos e matérias-primas destinados diretamente ao atendimento do objeto social da Cia.. (ix) Autorizar a constituição de ônus reais e a prestação de garantias dentro de empresas do grupo, para a Cia. ou suas controladas, Maeda, Vanguarda Part.. S.A e Vanguarda do Brasil S.A., cujo valor seja igual ou superior a R$40.000.000,00, por operação ou série de operações relacionadas, por operação ou série de operações relacionadas, exceto nos casos pertinentes à aquisição de insumos e matérias-primas destinados diretamente ao atendimento do objeto social da Cia.. (x) Autorizar a participação da Cia. em outras sociedades, consórcios, joint ventures, fundos de investimento em participação, associações e organizações de caráter assistencial, na qualidade de acionista, sócia, quotista, consorciada, associada ou através de qualquer outra modalidade de investimento; (xi) Autorizar a celebração de acordos de sócios ou acionistas envolvendo a Cia.; (xii) Orientar os votos a serem proferidos pelo representante da Cia. na qualidade de acionista, sócia, quotista ou associada, exceto nos casos que a Cia. possuir participação superior a 99% da Sociedade. (xiii) Deliberar sobre qualquer alteração material nas práticas contábeis da Cia., com exceção daquelas decorrentes de leis ou normas regulamentares; e (xiv) Deliberar sobre a alienação, transferência, licença ou oneração, de qualquer forma, de marca, patente ou desenho industrial detido ou sob uso da Cia., direta ou indiretamente. 5.2.2. Os limites de alçada da Diretoria ora aprovados deverão permanecer válidos até que novos limites sejam aprovados pelo Cons. de Administração, na próxima AGO de 2014. 1.1.3 Fica desde já entendido como série de operações relacionadas, como operações celebradas com a mesma pessoa natural, jurídica ou Fundo de Investimento, dentro do período de 1 mês. 6. Encerramento: Nada mais havendo a ser tratado e inexistindo qualquer outra manifestação, foi encerrada a presente reunião, da qual lavrou-se a presente ata que, lida e aprovada, foi assinada por todos os presentes. SP, 15/08/2013. Mesa: Presidente e Membro do Conselho - Salo Davi Seibel, Secretário e Membro do Conselho - Carlos Augusto Reis de Athayde Fernandes. Demais Conselheiros: Katia Martins Costa, Otaviano Olavo Pivetta, Silvio Tini de Araújo, Hélio França Filho e Rodrigo Geraldi Arruy. Confere com original lavrada em livro próprio. JUCESP nº 351.316/13-9 em 12/09/2013. Gisela S. Ceschin - Secr. Geral.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

FDE AVISA: TOMADAS DE PREÇOS A FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE comunica às empresas interessadas que se acha aberta licitação para execução de obras: TOMADA DE PREÇOS Nº - OBJETO - PRÉDIO - LOCALIZAÇÃO - PRAZO - ÁREA (se houver) - PATRIMÔNIO LÍQUIDO MÍNIMO P/ PARTICIPAR - GARANTIA DE PARTICIPAÇÃO - ABERTURA DA LICITAÇÃO (HORA E DIA) 73/01378/13/02 - Construção de Ambientes Complementares com Fornecimento, Instalação, Licenciamento e Manutenção de Elevador e Reforma de Prédio Escolar - EE Profª Zuleika de Barros Martins Ferreira - Rua Pe. Chico, 420 - Cep: 05008-010 - Vila Pompeia São Paulo/SP - 210 - R$ 143.180,00 - R$ 14.318,00 - 09:30 - 07/10/2013. 73/01542/13/02 - Construção de Ambientes Complementares com Fornecimento, Instalação, Licenciamento e Manutenção de Elevador e Reforma de Prédio Escolar - EE Prof. José Altenfelder Silva - Rua Carlos Alberto Vanzolini, 397 - Cep: 05103-060 - Vila dos Remédios - São Paulo/SP - 210 - R$ 129.427,00 - R$ 12.942,00 - 10:00 - 07/10/2013. 69/03112/13/02 - Reforma de Prédio Escolar - EE/ETEC/CEL Aurélio Arrobas Martins/Bebedouro (Cl Descentr) - Rua São Sebastião, 294 - Cep: 14870-890 - Centro – Jaboticabal/SP - 210 - R$ 99.903,00 - R$ 9.990,00 - 10:30 - 07/10/2013. As empresas interessadas poderão obter informações e verificar o Edital e o respectivo Caderno de Encargos e Composição do BDI na SEDE DA FDE, na Supervisão de Licitações, na Av. São Luís, 99 - República - CEP: 01046-001 - São Paulo/SP ou através da Internet pelo endereço eletrônico www.fde.sp.gov.br. Os interessados poderão adquirir o Edital completo através de CD-ROM a partir de 19/09/2013, na SEDE DA FDE, de segunda a sextafeira, no horário das 08:30 às 17:00 horas, mediante pagamento não reembolsável de R$ 40,00 (quarenta reais). Os interessados poderão adquirir o CD-ROM referente às Planilhas, ao custo de R$ 3,00 (três reais), na SEDE DA FDE, de segunda a sextafeira, dentro do horário de expediente, das 08:30 às 17:00 horas. Todas as propostas deverão estar acompanhadas de garantia de participação, a ser apresentada à Supervisão de Licitações da FDE, conforme valor indicado acima. Os invólucros contendo a PROPOSTA COMERCIAL e os DOCUMENTOS DE HABILITAÇÃO deverão ser entregues, juntamente com a Solicitação de Participação, a Declaração de Pleno Atendimento aos Requisitos de Habilitação e a garantia de participação, no Setor de Protocolo da Supervisão de Licitações - SLI na SEDE DA FDE, até 30 minutos antes da abertura da licitação. Esta Licitação será processada em conformidade com a LEI FEDERAL nº 8.666/93 e suas alterações, e com o disposto nas CONDIÇÕES GERAIS PARA A REALIZAÇÃO DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES DA FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE. As propostas deverão obedecer, rigorosamente, ao estabelecido no edital. BARJAS NEGRI - Presidente

HOLCIM (BRASIL) S.A. - CNPJ nº 60.869.336/0001-17 - NIRE 35.300.044.924 - (Cia. Fechada) Ata da Assembleia Geral Extraordinária realizada em 9 de setembro de 2013 1. Data, Hora e Local: 9/9/13, às 10hs, na sede social, na R. Verbo Divino, 1.488 - 5º and., Bloco “D”, Chácara Santo Antonio, São salvo se, no prazo de 14 dias úteis contados do recebimento de tal protesto (1) a Emissora comprove ter sido efetuado por erro ou Paulo/SP, CEP 04719-004. 2. Convocação: Convocada na forma do § art. 9º do Estatuto Social da Cia. 3. Presença: Acionistas má-fé de terceiros, (2) for cancelado ou tenha seus efeitos sustados por decisão judicial, (3) seja sanado de qualquer forma ou (4) presentes, conforme se verica das assinaturas constantes do Livro de Presenças. 4. Composição da Mesa: Presidente: Sr. Otmar forem prestadas pela Emissora e aceitas pelo Poder Judiciário, garantias em juízo; (h) descumprimento de sentença arbitral Hübscher; Secretária: Sra. Camila Nicolau de Lima Oliveira. 5. Ordem do Dia: (i) exame, discussão e votação da proposta de denitiva ou sentença judicial transitada em julgado pela Emissora; (i) extinção, liquidação ou dissolução da Emissora; (j) decretação emissão de até 45.000 debêntures simples, não conversíveis em ações, em série única, da espécie quirografária para distribuição de falência da Emissora; (b) pedido de autofalência pela Emissora; (c) pedido de falência da Emissora formulado por terceiros não pública com esforços restritos de colocação, todas nominativas e escriturais, com valor nominal unitário de R$10.000,00, totalizando, elidido no prazo legal; e (d) pedido de recuperação judicial ou submissão a qualquer credor ou classe de credores de plano de na data de emissão, o valor de até R$450.000.000,00 em regime de melhores esforços de colocação (“Emissão”) e (ii) autorização recuperação extrajudicial, formulado pela Emissora, independentemente do deferimento do respectivo pedido; (k) invalidação ou para a Diretoria da Cia. celebrar todos os documentos e praticar todos os atos necessários à realização da Emissão e (iii) deliberar nulidade de quaisquer termos da Escritura de Emissão, conforme decretado por decisão arbitral não denitiva ou decisão judicial sobre o pedido de renúncia do cargo feito pelo Sr. Eduardo Costa de Almeida. 6. Deliberações: Examinadas e debatidas as não denitiva em qualquer instância, contra a qual não seja obtido efeito suspensivo no prazo de 15 ou se tal efeito perder a validade matérias constantes da Ordem do Dia, foi deliberada, por unanimidade de votos e sem quaisquer restrições: (I) Aprovar, nos termos após sua obtenção; (l) transformação da Emissora em sociedade empresária limitada, nos termos do art. 220 da Lei das Sociedades do § 1º do art. 59 da Lei nº 6.404 de 15/12/1976 (“Lei das Sociedades por Ações”), a 1ª emissão de debêntures simples, não por Ações; (m) alteração do objeto social disposto no Estatuto Social da Emissora, que modique substancialmente as atividades conversíveis em ações, em série única, da espécie quirografária, da Cia. (“Emissão” e “Debêntures”, respectivamente), as quais atualmente por ela praticadas, sem a prévia anuência dos Debenturistas; (n) transferência ou qualquer forma de cessão ou serão objeto de distribuição pública com esforços restritos de colocação, nos termos da Instrução da Comissão de Valores promessa de cessão a terceiros, pela Emissora, das obrigações assumidas na Escritura de Emissão; (o) realização de redução de Mobiliários (“CVM”) nº 476, de 16/1/09 (“Instrução CVM 476”). A Emissão e as Debêntures terão as seguintes características e capital social da Emissora, após a Data de Emissão, sem a prévia anuência de Debenturistas reunidos em Assembleia Geral de condições: (i) Valor Total da Emissão: o valor total da Emissão será de até R$450.000.000,00 na Data de Emissão (conforme Debenturistas, exceto se para ns de absorção de prejuízos acumulados; (p) pagamento de dividendos, de juros sobre o capital abaixo denido); (ii) Série: a Emissão será realizada em série única; (iii) Quantidade de Debêntures: serão emitidas até 45.000 próprio ou de qualquer outra participação no lucro prevista no Estatuto Social da Emissora, caso a Emissora esteja inadimplente Debêntures; (iv) Destinação dos Recursos: nos termos do artigo 1º da Lei nº 12.431, de 24/6/11 (“Lei 12.431”), os recursos obtidos com suas obrigações descritas na Escritura de Emissão, ressalvado, entretanto, o pagamento do dividendo mínimo obrigatório por meio da Emissão serão exclusivamente aplicados nos projetos de investimento da Cia. indicados no Anexo I (“Projetos de previsto no art. 202 da Lei das Sociedades por Ações; (q) ocorrência de qualquer alienação, cessão ou transferência, direta ou Investimento”); (v) Data de Emissão: para todos os efeitos legais, a data de emissão das Debêntures será 1º/10/13 (“Data de indireta, de ações do capital social da Emissora, em qualquer operação isolada ou série de operações, que resultem na perda, pela Emissão”); (vi) Valor Nominal Unitário: o valor nominal unitário das Debêntures, na Data de Emissão, será de R$10.000,00 (“Valor Holcim Ltd., do poder de controle da Emissora, nos termos do art. 116 da Lei das Sociedades por Ações sem o prévio consentimento Nominal Unitário”); (vii) Forma, Conversibilidade e Comprovação da Titularidade das Debêntures: as Debêntures serão da forma nominativa e escritural, sem a emissão de cautela ou certicados, não conversíveis em ações de emissão da Cia. Para todos dos Debenturistas reunidos em Assembleia Geral de Debenturistas; (r) cisão, fusão, incorporação ou incorporação de ações da os ns e efeitos, a titularidade das Debêntures será comprovada pelo extrato emitido pela instituição nanceira responsável pela Emissora sem a prévia aprovação dos Debenturistas reunidos em Assembleia Geral de Debenturistas, salvo se a fusão, cisão, escrituração das Debêntures, o escriturador mandatário. Adicionalmente, será reconhecido como comprovante de titularidade das incorporação ou incorporação de ações, conforme o caso, seja realizada de forma tal que o poder de controle da Emissora e da Debêntures o extrato expedido pela CETIP S.A. - Mercados Organizados (“CETIP”) em nome do titular das Debêntures sociedade para a qual a parcela cindida seja vertida, caso aplicável, continue a ser exercido por Holcim Ltd; (s) venda, cessão, (“Debenturista”) quando as Debêntures estiverem custodiadas eletronicamente no CETIP21 - Títulos e Valores Mobiliários locação ou de qualquer forma alienação da totalidade ou parte relevante de ativos da Emissora, sem a prévia aprovação dos (“CETIP21”); (viii) Espécie: as Debêntures serão da espécie quirografária; (ix) Prazo de Vigência e Data de Vencimento: as Debenturistas reunidos em Assembleia Geral de Debenturistas, de forma que afete a capacidade de pagamento da Emissora de Debêntures terão prazo de vigência de 10 anos contados da Data de Emissão, vencendo-se, portanto, em 1º/10/2023 (“Data de suas obrigações relativas às Debêntures, seja em uma única transação ou em uma série de transações, relacionadas ou não; ou (t) Vencimento”); (x) Amortização: o Valor Nominal Unitário das Debêntures será amortizado integralmente em uma única parcela desapropriação, consco ou qualquer outra medida de qualquer entidade governamental brasileira que resulte na incapacidade de devida na Data de Vencimento, ressalvada as hipóteses resgate antecipado ou de vencimento antecipado das Debêntures; (xi) gestão de seus negócios, pela Emissora, desde que tal desapropriação, consco ou outra medida afete de forma adversa a Resgate Antecipado: É vedada a liquidação antecipada via resgate ou a amortização antecipada das Debêntures, salvo na forma capacidade de pagamento, pela Emissora, de suas obrigações relativas às Debêntures; e (II) Autorizar a Diretoria da Cia. a (i) que vier a ser regulamentada pelo Conselho Monetário Nacional (“CMN”), em conformidade com as prescrições constantes do art. contratar uma ou mais instituições nanceiras autorizadas a operar no mercado de capitais para a realização da distribuição pública 1º, § 1º, inciso II, da Lei 12.431. O resgate antecipado das Debêntures deverá ser realizado de acordo com os procedimentos a das Debêntures; (ii) contratar a Pentágono S.A. Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários, na qualidade de agente duciário, o serem previstos na Escritura de Emissão, no que não contrarie a regulamentação que vier a ser expedida pelo CMN e a Lei 12.431; Itaú Unibanco S.A., na qualidade de banco liquidante e escriturador mandatário; (iii) celebrar a Escritura de Emissão e posterior (xii) Remuneração: sobre o Valor Nominal Unitário ou Saldo do Valor Nominal Unitário das Debentures, conforme o caso, incidirão aditamento para reetir a taxa da Remuneração das Debêntures denida no Procedimento de Bookbuilding, bem como qualquer juros remuneratórios correspondentes a até 14,0% ao ano, a serem denidos através do procedimento de coleta de intenção de outro documento relativo à Emissão; e (iv) o contrato de distribuição pública das Debêntures, bem como praticar todos os atos investimentos para vericação da demanda pelas Debêntures junto aos investidores (“Procedimento de Bookbuilding”), calculado necessários à realização da Emissão (III) aceitar a renúncia ao cargo de Diretor feita pelo Sr. Eduardo de Costa Almeida, decl– em regime de capitalização composta de forma pro rata temporis por dias úteis (“Juros Remuneratórios” e “Remuneração”); (xiii) arando vago o respectivo cargo. 7. Encerramento: Nada mais havendo a ser tratado, foram encerrados os trabalhos e suspensa a Pagamento da Remuneração: a Remuneração será paga semestralmente, nos dias 1º de outubro e de abril de cada ano ou no reunião pelo tempo necessário à lavratura desta Ata, a qual lida e achada conforme, foi aprovada e assinada por todos os presentes. primeiro dia útil subsequente caso o mesmo não seja dia útil, sendo que o primeiro pagamento da Remuneração será devido em São Paulo, 9/9/13. Camila Nicolau de Lima Oliveira - Secretária. Anexo I - Projeto de Investimento e Procedimento Simplicado: 1º/4/14 e o último pagamento será devido na Data de Vencimento das Debêntures ressalvadas as hipóteses de vencimento Expansão de capacidade de produção de cimento da planta localiantecipado, ou resgate antecipado das Debêntures; (xiv) Prazo e Forma de Subscrição e Integralização: as Debêntures serão Objetivo do Projeto de Investimento zada na Cidade de Barroso, Estado de Minas Gerais. subscritas pelo seu Valor Nominal Unitário, acrescido da respectiva Remuneração, calculada pro rata temporis desde a Data de Data de início ou estimada para o início do Projeto de Início em agosto de 2011. Emissão até a data da efetiva integralização. As debêntures serão integralizadas, à vista, em moeda corrente nacional, no ato da Investimento, conforme o caso subscrição, de acordo com as normas de liquidação aplicáveis à CETIP; (xv) Registro para Colocação e Negociação: as Em construção. Debêntures serão registradas para distribuição no mercado primário por meio do Módulo de Distribuição de Ativos (“MDA”), Fase atual do Projeto de Investimento administrado e operacionalizado pela CETIP, sendo a distribuição liquidada nanceiramente por meio da CETIP. As Debêntures Data de encerramento ou prazo estimado para o encer- Encerramento estimado em dezembro de 2014. serão registradas para negociação no mercado secundário por meio do CETIP21, administrado e operacionalizado pela CETIP, ramento do Projeto de Investimento, conforme o caso sendo a distribuição e as negociações das Debêntures liquidadas nanceiramente e as Debêntures custodiadas eletronicamente na Volume estimado de recursos nanceiros necessários Estimado em R$1.500.000.000,00 (um bilhão e quinhentos miCETIP; (xvi) Vencimento Antecipado: as Debêntures e todas as obrigações a serem estabelecidas na Escritura de Emissão serão para a realização do Projeto de Investimento lhões de reais). consideradas antecipadamente vencidas, tornando-se imediatamente exigível da Cia. o pagamento do saldo devedor do Valor Valor das Debêntures que será destinado ao Projeto de R$450.000.000,00 (quatrocentos e cinquenta milhões de reais). Nominal Unitário ainda não amortizado, acrescido da respectiva Remuneração devida até a data do efetivo pagamento, calculada Investimento pro rata temporis, dos encargos moratórios, se houver, e de quaisquer outros valores eventualmente devidos pela Emissora nos termos da Escritura de Emissão, na ocorrência de qualquer uma das seguintes hipóteses: (a) provarem-se falsas ou revelarem-se Percentual dos recursos nanceiros necessários ao 30% (trinta por cento). incorretas ou enganosas, em qualquer aspecto relevante, quaisquer das declarações ou garantias prestadas pela Emissora no Projeto de Investimento provenientes das Debêntures Os recursos obtidos serão destinados à aquisição de equipamenâmbito da Emissão, desde que tal incorreção ou engano não seja sanado no prazo de 15 dias úteis, contados da data em que a tos e à contratação de serviços necessários à expansão da unidaEmissora tomar conhecimento ou da data da noticação a ser enviada pelo agente duciário neste sentido, o que ocorrer primeiro; de fabril da Emissora, localizada na Cidade de Barroso, Estado de (b) não pagamento pela Emissora de qualquer obrigação pecuniária devida aos Debenturistas oriunda da presente Emissão na Minas Gerais, que serão utilizados até a data prevista de encerrespectiva data de vencimento, não sanado no prazo de até 14 dias úteis contados da data do respectivo vencimento; (c) ramento da obra (dez/14). Dentre os bens e serviços a serem inadimplemento de dívidas nanceiras ou de títulos e valores mobiliários no mercado local ou internacional a que esteja sujeita a Emissora e/ou sociedades controladas pela Emissora, no montante, individual ou agregado equivalente a R$ 100.000.000,00, não Alocação dos recursos a serem captados por meio das nanciados pela emissão das debêntures destacam-se a aquisição dos equipamentos de moagem do cimento, correia transportadora sanado conforme prazo de cura previsto no instrumento original; (d) declaração de vencimento antecipado de dívidas nanceiras ou Debêntures de matéria prima desde a jazida até os britadores de calcário, sub títulos e valores mobiliários no mercado local ou internacional a que esteja sujeita a Emissora e/ou sociedades controladas pela estação elétrica da unidade, material de concretagem das obras Emissora, no montante, individual ou agregado equivalente a R$ 50.000.000,00; (e) descumprimento, pela Emissora, de quaisquer civis, terrenos necessários na instalação e operação da unidade, obrigações não pecuniárias previstas na Escritura de Emissão, que não seja sanado no prazo de 30 dias a partir da data em que a além de salários, encargos e despesas diretas de pessoal próprio Emissora tomar conhecimento ou da data da noticação a ser enviada pelo agente duciário neste sentido, o que ocorrer primeiro; dedicado a construção da unidade. Todos estes custos e aquisi(f) descumprimento da obrigação de destinar os recursos captados por meio das Debêntures conforme estabelecido no iv acima; ções serão incorporados ao custo do Projeto (CAPEX). (g) protesto legítimo de títulos contra a Emissora, em valor igual ou superior, em montante individual ou agregado, a R$50.000.000,00,

Ata da Reunião de Diretoria em 15.08.2013 Aos 15.08.2013, às 10 hs., na sede da sociedade, na Av. Brigadeiro Faria Lima, nº 3.015, 5º and., B. Itaim Bibi, em São Paulo/SP, reuniu-se a Diretoria da Cia., mediante a presença dos seus administradores, quais sejam o Diretor Presidente Abelardo Paolucci, brasileiro, casado, empresário, RG nº 4.656.001 SSP/SP, CPF/MF nº 535.872.948-87, residente e domiciliado na Av. Barão de Campos Gerais, nº 74, apto. 131, Real Parque, CEP 05684-000, São Paulo/SP e o Diretor Vice Presidente Marcos Antônio Miranda da Silva, brasileiro, solteiro, contador, RG nº 10.936.016-3 SSP/SP, CPF/MF nº 075.428.068-31, residente e domiciliado na R. Gen. Eldes de Souza Guedes, nº 88, apto. 32, Morumbi, CEP 05628-050, São Paulo/SP. Ordem do dia: iniciada a Reunião, com a leitura da ordem do dia, a saber: deliberar sobre a propositura do pedido de Recuperação Judicial da Companhia, perante o Foro Central da Comarca da Capital/SP. Deliberações: (i) Considerando que os resultados obtidos pela sociedade nos anos de 2011, 2012 e no primeiro semestre de 2013 não foram satisfatórios do ponto de vista econômico-financeiro e de resultado de geração de caixa em especial; (ii) Considerando as dificuldades financeiras pontuais pelas quais passa a Companhia onde atingiu endividamento bancário de aproximadamente 134% do Patrimônio líquido; (iii) Considerando que em 20/07/2013 foi apresentado aos Diretores e Conselheiros relatório detalhado da situação econômico-financeira e dificuldades da empresa, expondo inclusive sobre a hipótese de ingresso com o processo de recuperação judicial para manter a atividade operacional em regime; (iv) Considerando a percepção dos administradores quanto à fragilidade do fluxo de caixa. Diante das considerações acima, os administradores deliberam pela propositura do pleito de recuperação judicial da Companhia perante o Foro Central da Comarca da Capital/SP, bem como autorizam que sejam tomadas as medidas necessárias para a sua reestruturação, visando a sua salvaguarda e a sua preservação. Encerramento: Nada mais a tratar, foram encerrados os trabalhos e lavrada esta ata, em forma de sumário, lida e achada conforme e assinada pelos administradores. Na qualidade de Diretores Presidente e Vice Presidente, declaramos que a presente é cópia fiel da ata lavrada no livro próprio e pedimos que, para maior clareza, esta Ata de Reunião seja lavrada em 4 vias de igual forma e teor, na presença de 2 testemunhas. Certificamos que a presente confere com a original lavrado em livro próprio. SP, 15.08.2013. Diretor Presidente Abelardo Paolucci; Diretor Vice Presidente Marcos Antônio Miranda da Silva. Testemunhas: Nome: Moisés Marinho Cunha RG: 42.005.119-3, CPF: 343.721.068-82; Nome: Luiz Fernando T. Dias RG: 42.005.260-4, CPF: 328.115.838-23. JUCESP 347.132/13-3 em 05.09.2013. Gisela Simiema Ceschin - Secretária Geral.

Biofílica Investimentos Ambientais S.A. CNPJ/MF nº 09.720.550/0001-50 - NIRE 35.300.358.201 Ata de Assembleia Geral Extraordinária Data/hora/local: 13/09/2012, às 09h00, na Rua Joaquim Floriano, 100, 19º andar, conj. 192 – S. Paulo/SP. Presença: Totalidade do capital social. Convocação: Dispensada na forma da lei. Mesa: Jusg g celino Fernandes Martins – Presidente; Plinio Pagnoncelli Aguiar Ribeiro - Secretario. Deliberações: “Aprovadas, por unanimidade” o endereço da sede social da Cia da Rua Joaquim Floriano, 100, 19º andar, conj. 192, S. Paulo/SP, para a Rua Dr. Renato Paes de Barros, 714, conj. 62, S. Paulo/SP. Tendo em vista a deliberação ora aprovada, as sócias decidem alterar a redação do caput do artigo 2º do Estatuto Social, que passara a vigorar com a seguinte redação: “Artigo 2º - A Cia tem sede e foro na Cidade de S. Paulo, Estado de j S. Paulo, na Rua Dr. Renato Paes de Barros, 714, conjunto 62, Itaim Bibi, CEP 04530-001, podendo instalar e encerrar filiais, agências, depósitos, escritórios, representações e quaisquer outros estabelecimentos no País ou no exterior por deliberação da Diretoria.”. Encerramento: Formalidades legais foram devidamente arquivadas e registradas na JUCESP nº 351.864/13-1 em 13/09/2013.

FALÊNCIA, RECUPERAÇÃO EXTRAJUDICIAL E RECUPERAÇÃO JUDICIAL

Conforme informação da Distribuição Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, foram ajuizados no dia 18 de setembro de 2013, na Comarca da Capital, os seguintes pedidos de falência, recuperação extrajudicial e recuperação judicial: Requerente: Manetoni Distribuidora de Produtos Siderúrgicos, Importação e Exportação Ltda. Requerido: Hindi Cia. Brasileira de Habitações. Rua Vereador José Diniz, 3.300 – 2° Andar – Santo Amaro - 2ª Vara de Falências.

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

FDE AVISA: Pregão Eletrônico de Registro de Preços nº 56/00010/13/05 OBJETO: CONTRATAÇÃO DO DIREITO DE USO, NÃO EXCLUSIVO, DE LICENÇAS DE SOFTWARE E SERVIÇOS DE DESENVOLVIMENTO E CUSTOMIZAÇÃO. A FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE comunica às empresas interessadas que se acha aberta licitação para: Contratação do Direito de Uso, não Exclusivo, de Licenças de Software e Serviços de Desenvolvimento e Customização. As empresas interessadas poderão obter informações e verificar o Edital a partir de 19/09/2013, no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br ou na sede da FDE, na Supervisão de Licitações, na Av. São Luís, 99 - República - CEP: 01046-001 - São Paulo/SP, de segunda a sextafeira, no horário das 08:30 às 17:00 horas, ou verificar o edital na íntegra, através da Internet no endereço: http://www.fde.sp.gov.br. A sessão pública de processamento do Pregão Eletrônico será realizada no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br, no dia 02/10/2013, às 10:00 horas, e será conduzida pelo pregoeiro com o auxílio da equipe de apoio, designados nos autos do processo em epígrafe e indicados no sistema pela autoridade competente. Todas as propostas deverão obedecer, rigorosamente, ao estabelecido no edital e seus anexos e serão encaminhadas, por meio eletrônico, após o registro dos interessados em participar do certame e o credenciamento de seus representantes previamente cadastrados. A data do início do prazo para envio da proposta eletrônica será de 19/09/2013, até o momento anterior ao início da sessão pública. BARJAS NEGRI - Presidente

Livraria Cultura S/A

EXTRAVIO Franco Serviços Ltda. – EPP, CNPJ 02.801.544/0001-88, I.M. nº 12.048, comunica os extravios das NF de Serviço, Série A 050 X, 3 vias AIDF 8883 001 a 200; NF Fatura de Serviço 50X, 3 vias AIDF 12734 001 a 200; NF Fatura de Serviço 50X, 3 vias AIDF 14503 201 a 450 e NF Fatura de Serviço 50X, 3 vias AIDF 17452 451 a 1450.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

Diana Paolucci S/A Indústria e Comércio - CNPJ/MF: 60.715.703/0001-28 - NIRE: 35300033264

Sascar Participações S.A.

CNPJ nº 12.984.267/0001-40 - NIRE 35.300.387.473 Edital de Convocação - Assembleia Geral Extraordinária Ficam os Acionistas da Sascar Participações S.A. (“Sascar Participações” ou “Companhia”), convocados a se reunirem em Assembleia Geral Extraordinária (“Assembleia”), a ser realizada em 26 de setembro de 2013, às 08h00, na sede da Companhia, localizada na Cidade de Santana de Parnaíba, Estado de São Paulo, na Avenida Marte, 537, térreo, sala 1, Centro de Apoio 1, Alphaville, CEP 06541-005 (“Sede”), para tratarem das seguintes matérias constantes da ordem do dia: (i) analisar, discutir e aprovar o Protocolo e Justificação de Incorporação da Berna Participações S.A., companhia aberta, com sede social na Rua Pamplona, 818, conjunto 92, na cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 09.400.937/0001-29 (“Berna”), celebrado em 29 de agosto de 2013 entre a Companhia, na qualidade de incorporadora, e a Berna, como incorporada (“Protocolo e Justificação”); (ii) ratificar a contratação da empresa especializada WFS Serviços de Contabilidade Ltda., sociedade com sede na cidade e estado de São Paulo, na Rua Pamplona, 818 - conj. 92, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 02.084.005/0001-75 e no CRC sob o nº 2SP019858/O-0, responsável pela avaliação contábil do acervo líquido da Berna a ser incorporado ao patrimônio da Companhia; (iii) aprovar o laudo de avaliação elaborado pela Empresa Especializada; (iv) aprovar a incorporação da Berna ao patrimônio da Companhia nas condições constantes do Protocolo e Justificação; (v) aprovar a alteração do artigo 5º do estatuto social da Companhia, de modo a refletir o aumento de capital resultante da incorporação; e (vi) autorizar os administradores a praticarem todos os atos necessários à efetivação da incorporação da Berna. Informações Gerais: os documentos e informações pertinentes às matérias a serem deliberadas encontram-se à disposição dos Acionistas, para consulta, na Sede da Companhia. Santana de Parnaíba, 18 de setembro de 2013. Eduardo Alcalay - Presidente do Conselho de Administração.

ECONOMIA/LEGAIS - 19

CNPJ/MF nº 62.410.352/0001-72 - NIRE nº 3530031295-3 - (“Cia.”) Ata de Reunião de Diretoria Data, hora e local: 26/6/13, 12hs, na sede. Mesa: Pres.: Sr. Sérgio Herz e Secr.: Sr. Alexandre Costa da Fonseca. Presença: Totalidade. Publicações: Dispensada. Deliberações: Alteração do endereço da Filial 14 de Av. Kennedy, 700, Vila Marlene, 1 pavimento, SBC/SP, NIRE nº 35.9.03636530 e CNPJ nº 62.410.352/0016-59, p/ Av. Luiz Eduardo Toledo Prado, 900, Lj 2108, Piso Superior, Vila do Golfe, Ribeirão Preto/SP; Encerramento: Nada mais. São Paulo, 26/6/13. Mesa: Sergio Herz-Presidente e Alexandre Costa da Fonseca-Secretário. Jucesp nº 361.249/13-5 em 16/09/2013. Gisela Simiema Ceschin-Secretária Geral.

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

FDE AVISA: CONCORRÊNCIAS A FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE comunica às empresas interessadas que se acha aberta licitação para execução de Construção de Ambientes Complementares com Fornecimento, Instalação, Licenciamento e Manutenção de Elevador e Reforma de Prédio(s) Escolar(es): CONCORRÊNCIA Nº - PRÉDIO - LOCALIZAÇÃO - PRAZO - ÁREA (se houver) - PATRIMÔNIO LÍQUIDO MÍNIMO P/ PARTICIPAR - GARANTIA DE PARTICIPAÇÃO - ABERTURA DA LICITAÇÃO (HORA E DIA) 69/03560/13/01 - EE Profª Leonor Guimarães - Praça Dom Pedro I, 130 - Cep: 12620-000 - Vila Celeste – Piquete/SP - 210 R$ 187.534,00 - R$ 18.753,00 - 14:30 - 22/10/2013. 69/04227/13/01 - EE/EMEF João de Faria/Amélio de Paula Coelho - Av. Antonio Prado, 3.078 - Cep: 14460-000 - Centro Cristais Paulista/SP - 210 - 140,38 - R$ 163.601,00 - R$ 16.360,00 - 15:00 - 22/10/2013. As empresas interessadas poderão obter informações e verificar o Edital e o respectivo Caderno de Encargos e Composição do BDI na SEDE DA FDE, na Supervisão de Licitações, na Av. São Luis, 99 - República - CEP: 01046-001 - São Paulo/SP ou através da Internet pelo endereço eletrônico www.fde.sp.gov.br. Os interessados poderão adquirir o Edital completo através de CD-ROM a partir de 19/09/2013, na SEDE DA FDE, de segunda a sextafeira, no horário das 08:30 às 17:00 horas, mediante pagamento não reembolsável de R$ 50,00 (cinquenta reais). Os interessados poderão adquirir o CD-ROM referente às Planilhas, ao custo de R$ 3,00 (três reais), na SEDE DA FDE, de segunda a sextafeira, dentro do horário de expediente, das 08:30 às 17:00 horas. Todas as propostas deverão estar acompanhadas de garantia de participação, a ser apresentada à Supervisão de Licitações da FDE, conforme valor indicado acima. Os invólucros contendo a PROPOSTA COMERCIAL e os DOCUMENTOS DE HABILITAÇÃO deverão ser entregues, juntamente com a Solicitação de Participação, a Declaração de Pleno Atendimento aos Requisitos de Habilitação e a garantia de participação, no Setor de Protocolo da Supervisão de Licitações - SLI na SEDE DA FDE, até 30 minutos antes da abertura da licitação. Esta Licitação será processada em conformidade com a LEI FEDERAL nº 8.666/93 e suas alterações, e com o disposto nas CONDIÇÕES GERAIS PARA A REALIZAÇÃO DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES DA FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE. As propostas deverão obedecer, rigorosamente, ao estabelecido no edital. BARJAS NEGRI - Presidente

Walmart Brasil Ltda SAM´S CLUB RADIAL– LOJA 4825 CNPJ: 00.063.960/0031-16 - IE: 116.540.757.110 EXTRAVIO: Walmart Brasil Ltda, estabelecida na Av Rudge, 500 - Bom Retiro - São Paulo-SP - CEP 01134-000, declara para os devidos fins e efeitos de direito, e para prevenir de suas responsabilidades, que foram extraviados os seguintes bens móveis Equipamentos 02-Impressoras Marca IBM, Modelo IBM/3BM, Nº Fabricação 8257143; 04-Impressoras Marca IBM, Modelo IBM/3BM, Nº Fabricação 8262725; 10-Impressoras Marca IBM, Modelo IBM/3BM, Nº Fabricação 8257248; 14-Impressoras Marca IBM, Modelo IBM/3BM, Nº Fabricação 8257210; 18-Impressoras Marca IBM, Modelo IBM/3BM, Nº Fabricação 8257116; 20-Impressoras Marca IBM, Modelo IBM/3BM, Nº Fabricação 8257205; 20Impressoras Marca IBM, Modelo IBM/3BM, Nº Fabricação 8258417; 21-Impressoras Marca IBM, Modelo IBM/3BM, Nº Fabricação 8257188;29-Impressoras Marca IBM, Modelo IBM/KR4, Nº Fabricação IB010700000008213145; 39-Impressoras Marca IBM, Modelo IBM/ KR4, Nº Fabricação IB010700000008213396; 43-Impressoras Marca IBM, Modelo IBM/KR4, Nº Fabricação IB010700000008213173; 44-Impressoras Marca IBM, Modelo IBM/KR4, Nº Fabricação IB010700000008213160; e 46-Impressoras Marca IBM, Modelo IBM/KR4, Nº Fabricação IB010700000008213187. Não se responsabilizando pelo uso indevido da mesma. São Paulo - SP.

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE COORDENADORIA DE PARQUES URBANOS

COMUNICADO - Acha-se aberta na Coordenadoria Parques Urbanos da Secretaria do Meio Ambiente, a licitação na modalidade Pregão Eletrônico nº 16/2013/CPU, Processo nº 6.211/2013, destinada à contratação de empresa para prestação de serviços de manutenção, implantação, adubação e conservação de áreas verdes no Parque da Juventude. A abertura das propostas dar-se-á no dia 02/10/2013 às 09h00, no site www.bec.sp.gov.br, através da Oferta de Compra 260121000012013OC00016. As propostas serão recebidas no site a partir do dia 19/09/2013. Os interessados poderão consultar o Edital completo nos sites http://www.e-negociospublicos.com.br; www.bec.sp.gov.br ou www.ambiente. sp.gov.br. Maiores esclarecimentos: (11) 3133-3979 ou e-mail: licitacoes@ambiente.sp.gov.br

TRANCHAM S/A INDÚSTRIA E COMÉRCIO C.N.P.J. 60.661.956/0001-66 BALANÇO PATRIMONIAL LEVANTADO EM 31/12/2007 ATIVO CIRCULANTE Caixa Bancos c/Movimento Aplicações Financeiras Contas a Receber Outros Créditos Impostos a Compensar Imp antecipados/Recuperar Estoque Revenda Materia Prima Produtos Acabados REALIZÁVEL LONGO PRAZO Depósitos Judiciais PERMANENTE INVESTIMENTOS Investimentos IMOBILIZADO Terrenos Edifícios e Construções Máquinas e Eq. Industriais Veículos, Mov. e Instalações Eq. Informática Corr. Monet. Dif IPC-BTNF (-)Depr. Acumulada DIFERIDO Aquisição Software (-) Amortização TOTAL DO ATIVO

2007 10.499.047,33 259.730,39 104.931,32 2.827.452,95 248.820,56 893.839,47 746.618,79 5.385.130,26 22.843,55 9.680,04 62.346,24 62.346,24 1.448.093,55 9.380,43 9.380,43 1.438.713,12 145.789,92 583.520,31 17.296,43 319.833,19 522.619,49 66.572,43 (216.918,65) -

12.009.487,12

2006 13.949.158,86 2.221.697,85 176.568,52 499.448,56 3.218.505,92 137.334,55 779.376,07 6.860.272,81 26.025,10 29.929,48

1.543.882,98 1.543.882,98 201.663,78 583.520,31 17.296,43 214.954,86 459.875,17 66.572,43

15.493.041,84

PASSIVO CIRCULANTE Fornecedores Nacionais Fornecedores Estrangeiros Salários e Ordenados a pagar Empréstimos bancários Impostos e contribuições a pagar Dividendos a pagar Outras Obrigações Provisões EXIGÍVEL LONGO PRAZO Impostos Parcelados PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital Social Rerservas de Capital Reserva Legal Lucros/Prejuizos acumulados TOTAL DO PASSIVO

2007 2.781.746,03 977.715,53 120.390,09 122.177,41 368.371,48 465.526,18

2006 4.104.370,65 559.088,14 963.472,53

274.767,08 452.798,26

572.646,12 162.161,07 1.542.398,03 304.604,76

-

-

9.227.741,09 8.000.000,00 80.434,73 235.321,84 911.984,52 12.009.487,12

11.388.671,19 8.000.000,00 80.434,73 227.175,96 3.081.060,50 15.493.041,84

Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos 2007 ORIGEM RECURSOS Resultado do exercício Total das Origens APLICAÇÕES DOS RECURSOS Dividendos Aumento imobilizado Total das Aplicações Aumento ou (Redução) Cap. Circ. Líquido

Saldo em 31/12/2005 Lucro Distribuído Dest. do Res. Ex. p/ Divid. a Distrib. Dest. do Res. Ex. p/ Reserva Legal Lucro ou (Prejuízo) do Exercício Saldo em 31/12/2006

Reserva Legal 164.556,56

Reserva Capital 80.424,72

62.619,40 8.000.000,00

227.175,96

80.424,72

Lucro Distribuído Dest. do Res. Ex. p/ Divid. a Distrib. Dest. do Res. Ex. p/ Reserva Legal Ajustes de Exercícios Anteriores Lucro ou (Prejuízo) do Exercício Saldo em 31/12/2007

8.000.000,00

227.175,96

80.424,72

Demonstração do Capital Circulante Líquido 2006 ATIVO CIRCULANTE Início do exercício Final do exercício Variação

2007

2006

12.949.158,86 10.499.047,33 3.450.111,53

12.169.142,66 13.949.158,36 (780.016,20)

(365.328,84) (365.328,84)

1.252.388,04 1.252.388,04

176.403,08 176.403,08

853.660,89 15.797,18 869.458,07

PASSIVO CIRCULANTE Início do exercício Final do exercício Variação

4.104.370,65 2.781.746,03 1.322.624,62

4.501.456,88 4.104.370,65 397.086,23

(541.731,92)

382.929,97

Variação do Capital Circ. Líquido

4.772.736,15

(382.929,97)

Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido Capital Social 8.000.000,00

Demonstração do Resultado do Período de 01/01/2007 a 31/12/2007 2007 2006 RECEITA BRUTA 28.470.301,69 35.805.815,03 (-) Impostos e devoluções (8.242.476,47) (10.328.402,54) RECEITA LÍQUIDA 20.227.825,22 25.477.412,49 (-) Custo Mercadoria Vendida (12.529.683,88) (17.864.338,66) LUCRO BRUTO 7.698.141,34 7.613.073,83 (-) DESPESA OPERACIONAL (8.050.372,07) (5.739.803,50) Administrativas (4.133.775,15) (3.004.990,93) Com Vendas (3.845.400,63) (2.861.617,52) Despesa Financeira (333.741,79) (434.896,54) Receita Financeira 262.545,50 561.701,49 RESULTADO OPERACIONAL (352.230,73) 1.873.270,33 Despesa/Receita Não Operacional (13.098,11) RESULTADO ANTES DOS IMPOSTOS (365.328,84) 1.873.270,33 CSLL Contrib. Social Lucro Líquido (170.704,15) IRPJ Imposto de Renda Lucro (450.178,15) LUCRO (PREJUÍZO) EXERCÍCIO (365.328,84) 1.252.388,03 LUCRO (PREJUÍZO) POR AÇÃO (1,52) 5,22

Lucros ou Prejuízos Acumulados 1.950.780,29

Patrimônio Líquido 10.195.771,58

(59.488,43) (62.619,40) 1.252.388,04

(59.488,43) 1.252.388,04

3.081.060,50

11.388.671,19

(2.071.062,28)

(2.071.062,28) -

267.315,14 (365.328,84)

(365.328,84)

911.984,52

8.952.280,07

Reconhecemos a exatidão das demonstracões representadas pelo Balanço Patrimonial e Demonstração de Resultado, levantadas em 31 de dezembro de 2007. São Paulo, 31 de dezembro de 2007 - TRANCHAM S/A INDÚSTRIA E COMÉRCIO JOSÉ BERNARDO RIBEIRO DE SOUZA; JAIME ROBERTO BRABO CARIDA CONTADOR CRC 1SP163.561/0-5 - CPF 765.970.838-49. NOTAS EXPLICATIVAS DA DIRETORIA - As presentes Demonstrações Financeiras foram elaboradas com observância da Lei 6.404/76, conforme segue: a) a sociedade adota o regime de competencia para fins de registro das suas operações; b) os Estoques de produtos acabados e em elaboração foram avaliados conforme o Art. 261 do RIR/1999. Os estoques de matéria prima, material de embalagem e demais auxiliares foram valorizados pelo custo de aquisição, não excedendo o preço de mercado; c) a Provisão para "Devedores Duvidosos" não foi efetuada; d) com base nos princípios contábeis, foram elaboradas as Demonstrações Financeiras, sobre tudo atenta a lei 9.249/1995 que não requer o reconhecimento dos efeitos inflacionários a partir de 1996; e) as quotas de depreciação foram registradas conforme determina o Art. 305 § 2º do RIR/1999; f) o Capital Social encontra-se totalmente integralizado e está representado por R$ 8.000.000,00 (oito milhões de reais) divididos em 240.000 ações sem valor nominal. g) a empresa, por opção, encerrou as atividades de indústria no segundo semestre do corrente exercicio. A Diretoria, 31 de dezembro de 2007.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

20

e

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

As pessoas postam na internet looks que elas usam no dia-a-dia. Então, por que não aproveitar para fazer negócios com isso? Saulo Marti, cofundador da startup Vitrina

conomia

Divulgação

Criadores do aplicativo Vitrina: a partir da esquerda, em pé: Antonio Sanseverino, Marcelo Reis, e Saulo Marti. À frente, Dalmo Picharki e Ricardo Pedroni. Projeto recebeu aporte de R$ 1 milhão.

Entre na moda com as redes sociais Aplicativo desenvolvido por startup brasileira ajuda consumidores a encontrarem produtos, ao mesmo tempo que incrementa as vendas das marcas e das lojas. Karina Lignelli

U

m aplicativo para iPods e iPads, que mescla varejo de moda e redes sociais para aproximar compradores e vendedores, acaba de conseguir aporte de R$ 1 milhão de investimento-anjo de Christian Ribeiro, fundador e CEO do BoaCompra, do grupo UOL. É com essa história de sucesso que o Vitrina (www. vitrina.cc), primeiro marketplace de moda do Brasil, pretende entrar de vez no mercado, oferecendo um novo conceito de compra e relacionamento aos interessados no segmento. Lançado em 10 de agosto por jovens empreendedores da área de tecnologia (Saulo

Marti, Marcelo Reis, Dalmo Picharki, Ricardo Pedroni e Antonio Sanseverino, todos com idade média de 27 anos), o aplicativo conseguiu o aporte por ser de rápida aceitação junto ao público e por ter se mostrado "escalável" e "monetizável", no jargão das startups. A proposta do Vitrina é ser uma solução mobile múltipla, com o qual usuários se conectam diretamente às pequenas lojas e novos designers de moda. Por sua vez, estes profissionais e lojistas têm a oportunidade de aumentar vendas e ganhar visibilidade na internet. O aplicativo oferece galerias temáticas, produzidas por curadores de moda, além de permitir aos usuários "curtirem" produtos e deixarem co-

mentários sobre eles por meio do perfil no Facebook. "Queremos mudar a maneira como as pessoas veem os seus closets e também ajudar os usuários a renovar seu guarda-roupa enquanto ganham dinheiro", explica Saulo Marti, CEO e cofundador da startup, reforçando que o conceito da plataforma é principalmente o de auxiliar os usuários a encontrem produtos e marcas bacanas, e que os vendedores encontrem possíveis compradores. E tudo isso, segundo Marti, sem preocupação com logística – já que tudo é combinado entre as partes –, nem com o pagamento: a plataforma usa o sistema PayPal, uma forma rápida e segura de finalizar o processo dentro do próprio aplicativo, garante. "Usar o Vi-

trina como braço comercial é um meio mais fácil e barato para pequenas lojas e vendedores autônomos entrarem no mercado das vendas mobile", completa Marcelo Reis, COO da startup. De acordo com Marti, o Vitrina chega ao mercado com mais de R$ 200 mil em produtos cadastrados, e a expectativa é de chegar a 50 mil usuários até o fim de 2013. Mercado existe: segundo a consultoria global de negócios Bain & Company, as vendas por redes sociais devem movimentar US$ 30 bilhões até 2015. "Nossa expectativa é que, ao pensarem em marketplace de moda, as pessoas pensem logo do Vitrina", comenta. Pr of is sio na liz aç ão – A ideia de juntar mobile, moda e vare-

jo foi baseada em observações do próprio grupo de amigos curitibanos, que já tinham interesse em desenvolver um produto inovador no próprio mercado m o b i le b r a si l e ir o , que hoje conta com uma das maiores bases de smartphones do mundo. "Apostamos desde o início que o mobile seria o próximo grande negócio. Já a moda, que vinha em terceiro lugar em termos de participação, crescia ano a ano. De novo apostamos, mas que chegaria ao primeiro. E foi o que aconteceu", conta Marti. Os cinco curitibanos chegaram até o Vitrina sem participar de nenhum processo de aceleração de startups, apesar do convite para fazer parte de um em Toronto, no Canadá. "Ainda não era o momento",

diz Marcelo Reis. Foi mesmo um "trabalho de formiguinha", onde alguns se revezavam no mercado de trabalho para manter o grupo e investir na ideia, enquanto os outros trabalhavam para desenvolvê-la, "Vimos que fazia sentido, já que as pessoas postam na internet looks que elas usam no dia-a-dia. Então, por que não aproveitar para fazer negócios com isso?" questiona Marti, que afirma que, após o período de correria e aprendizado, chegou a hora de aproveitar o aporte de R$ 1 milhão para organizar a casa. "Esse é o momento de ter uma sede própria, de investir em campanhas de marketing. Enfim, de se profissionalizar", conclui o CEO da Vitrina.

Oportunidades reais no mundo virtual A rede social empresarial Go B2B permite que empresas do mundo todo troquem experiências e fechem negócios

Q

ual a probabilidade de um taxista brasileiro fluente em mandarim encontrar exatamente um cliente chinês no Brasil? E de uma pequena empresa fechar negócios em tempo real com outra na Índia sem os habituais custos que esse tipo de transação gera? A resposta é: bastante altas. Pelo menos é o que prometem a rede social empresarial Go B2B – que permite a interação entre empresas de todos os portes e segmentos do mundo todo –, e o aplicativo multi-idiomas Brazil's Biz-in-my-hands, espécie de banco de dados de empresas que facilita a procura por produtos e serviços de acordo com as demandas de clientes/parceiros globais. Desenvolvidas por Pierre Grossman, empreendedor de tecnologia, para lá de conectado, com 74 anos e idade e mais de 40 de experiência na área, as duas ferramentas foram criadas para ampliar oportunidades para qualquer empreendedor, por meio de

Divulgação

um sistema que cruza informações fornecidas por empresas cadastradas no site (http:// gob2b.in/Brazil). Como diferenciais do sistema, uma taxonomia (identificação) de 500 mil terminologias ligadas a produtos, processos e serviços, e a interface no idioma de cada país – sempre usando o inglês como padrão, além da disponibilidade de uso em tablets, iPads e Androids. "Onde houver wireless, o empreendedor conseguirá fechar negócios com qualquer lugar do mundo. Hoje, o Facebook pode ser a maior rede social do planeta em matéria de networking, mas 'fútil-inútil' quando se fala em ganhar dinheiro. Já a Go B2B é a uma rede 100% brasileira que coloca o País no topo em termos de tecnologia e negócios", aposta Grossman. Aprovadas – Outro diferencial é que as duas ferramentas foram chanceladas pelo governo federal, dentro do programa "Faça Gols para o

Grossman (dir.) recebeu apoio do ministro Aldo Rebelo, do Esporte. Brasil, faça negócios com o mundo", para promover o País para a Copa de 2014. Segundo Grossman, que é CEO da PTI, empresa responsável pelas duas tecnologias, a re-

de social já vinha sendo desenvolvida há cerca de dez anos. "E foi antes de o Mark Zuckerberg pensar no Facebook!", diverte-se. Nesse período, explica, fal-

tava dinheiro para encontrar um modelo de negócio ideal. Até que surgiu uma chamada pública do governo e do Ministério do Esporte, solicitando projetos que promovessem negócios, turismo e sustentabilidade para atrair investimentos em função dos megaeventos que serão realizados no Brasil até 2016. "Fomos uma das 96 empresas homologadas", conta. Foi o empurrão que faltava para dar continuidade aos projetos, em que os próprios nomes já dão a pista: enquanto Go B2B brinca com a expressão corporativa "business to business", comumente usada para indicar relações comerciais entre empresas, Brazil's Biz-in-myhands – onde o biz também quer dizer business – significa algo como "negócios em minhas mãos". Para Grossman, "a homologação do governo trará mais confiança ao comprador por tornar oficial a qualidade do produto ou serviço brasileiro".

Par c ei r os – Se por um lado Pierre Grossman, empresário de tecnologia desde 1971, é uma exceção frente ao atual grupo de "startupeiros" que hoje empreendem na área de tecnologia no Brasil e no mundo – todos em geral com menos de 30 anos – por outro, assim como eles, também passou a desenvolver a rede social e o aplicativo quase do zero, usando capital 100% familiar e de mais três financiadores. Com a chancela do governo, a PTI trabalha para fechar parcerias do domínio da rede social e dos aplicativos a orgãos governamentais e entidades parceiras. O objetivo é ajudar no desenvolvimento do novo modelo das ferramentas, além de oferecê-las gratuitamente. "Imagine uma parceria com o Banco do Brasil, por exemplo, que convidará seus 5 milhões de clientes a se cadastrar na rede social? Serão milhões de usuários fazendo negócios através do portal", prevê Grossman. (Karina Lignelli)


Diário do Comércio