Issuu on Google+

IMPOSTURA EM VIGOR Justiça suspende liminar que barrava o novo IPTU de Haddad. Com a decisão, valem os aumentos de 20% para imóveis residenciais e de até 35% para os comerciais, em 2014. Pág. 6 Ano 90 - Nº 24.001

Página 4

Jornal do empreendedor

www.dcomercio.com.br

Conclusão: 23h35

R$ 1,40

São Paulo, quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Vem aí a nota fiscal eletrônica, direta ao consumidor. Página 13

Pedro Ladeira/Folhapress

Nelson Jr./STF

Joaquim Barbosa perdeu a paciência com Lewandowski. E Gilmar Mendes acusou: querem eternizar o processo.

ESTEJAM PRESOS TODOS OS MENSALEIROS. MAS... Isto é chicana, chicana consentida. Joaquim Barbosa, presidente do STF.

Julgamento sem fim

Recursos protelatórios, denunciados com vigor pelo ministro Gilmar Mendes, congestionam o trânsito em julgado para a prisão de mensaleiros. Por unanimidade do STF, todos poderão ir para a cadeia, mesmo José Dirceu e Delúbio Soares. Mas... 1) Serão prisioneiros em regime semiaberto; e 2) réus com quatro votos divergentes em embargos infringentes terão novo juízo de mérito, em 2014. Impaciente, Lula disse ontem que quer "falar algumas coisas", após a sentença final. Pág. 7

RATOS SOLTOS

Alice Vergueiro/Futura Press

Guilherme Lion/Folhapress

Menos de um mês depois de ter suas instalações destruídas e beagles roubados, o Instituto Royal, em São Roque, sofre nova invasão. Desta vez, vândalos armados com facas e alicates agrediram vigias, promoveram mais um quebraquebra e fugiram levando cerca de 300 ratos de laboratório. Pág. 9

Damien Lafargue/NYT

Vereador judoca vai ao chão Aurélio Miguel (foto) é acusado por fiscal de receber dinheiro da máfia do ISS. Pág. 5

Até que enfim, feriadão! Agência Idearia/Divulgação

Natureza morta, no Royal francês. A tradição fala mais alto na França e a temporada de caça movimenta restaurantes estrelados e bistrôs rurais. Nas mesas, festa com a sofisticada 'Lebre à la Royal' (foto), pequenos pombos ou grandes javalis. Pág. 20

Começa nesta quinta e vai até domingo uma festança com 500 projetos inscritos nas áreas de dança (foto), teatro, cinema, música. São as Satyrianas, que vão agitar a Roosevelt e adjacências. Salve o feriadão! Pág. 11


DIÁRIO DO COMÉRCIO

2

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Quem suspirou fui eu, lembrando de outras empresas estrangeiras que não suportaram o descasamento entre custos e receitas. Ricardo Piza

NOSSA POSIÇÃO

Justa homenagem

FACESP, a ACSP e o Diário do Comércio, com o apoio da Boa Vista Serviços, administradora do SCPC, apresentaram nesta semana a quarta edição do Balanço Anual – Melhores dos Maiores, que homenageia as empresas que se destacaram em 2012, ano em que a economia brasileira registrou desempenho bastante decepcionante. Apesar do baixo crescimento do PIB no ano passado (apenas0,9%), as mais de 10 mil empresas constantes do ranking do Balanço Anual registraram,em conjunto, resultado positivo em termos de faturamento – embora, em relação ao Lucro Líquido, nem todos os setores tenham mostrado igual desempenho. As grandes empresas de serviços tiveram aumento de 24,1% da receita líquida, seguida do comércio (+23,9%) e do agronegócio, com 21,8%. ' A indústria apresentou a menor expansão, de 14,6%. O agronegócio, beneficiado pelo bom desempenho da produção de grãos e pelos preços internacionais favoráveis, teve evolução do Lucro Líquido expressivamente maior que a dos demais setores, com 121,6% de crescimento em 2012 sobre o ano anterior.

A

ambém o comércio conseguiu lucratividade elevada (+69,9%), em função da forte expansão do consumo, sustentado pelo

T

esta homenagem a todos os empresários brasileiros, incluindo os que tiveram insucesso, porque isso é normal na economia de mercado. Quem se arrisca num empreendimento pode ter sucesso ou pode fracassar; mas quem não quer se arriscar, já fracassou.

emprego, renda e crédito. Inversamente, a indústria registrou queda de 57% da rentabilidade, revelando que a perda de competitividade interna e externa vem afetando não só seu faturamento como seu resultado. Embora o setor de serviços tenha aumentado sua participação na economia nos últimos anos, não repetiu o mesmo comportamento em relação ao Lucro Líquido, com recuo de 23,6% sobre 2011. pesar de no geral os dados serem favoráveis à maioria dos grandes empreendimentos, 2012 não foi fácil para a atividade empresarial, especialmente para as micro e pequenas empresas. Isso porque as empresas brasileiras enfrentam não apenas os desafios normais da economia de mercado mas, também, incertezas decorrentes de flutuação excessiva da atividade econômica, obstáculos resultantes do estrangulamento da infraestrutura, altos custos das exigências burocráticas e uma tributação muito elevada e desestimulante do investimento e do crescimento. A isso se acresce a insegurança jurídica resultante das frequentes alterações das normas fiscais, agravada por decisões da Justiça, especialmente a do trabalho, que muitas vezes comprometem não só o presente

Empreendedores brasileiros demonstram capacidade de adaptação a um ambiente de negócios pouco amigável e até mesmo hostil.

A

pesar 2013 também não estar sendo muito favorável no tocante ao desempenho da economia, com baixo crescimento da produção industrial, persistência da inflação e resultado negativo do setor externo, nossos empresários continuam a fazer sua parte, oferecendo emprego, pagando tributos e produzindo riquezas. Embora as expectativas para o próximo ano sejam de continuidade do cenário de fraco desempenho econômico, espera-se que, pelo menos, o País possa estimular o processo de concessões ao setor privado no tocante à infraestrutura, de forma a alavancar o desenvolvimento a partir de 2015, permitindo que o Brasil cresça a taxas compatíveis com sua imensa potencialidade.

A

e o futuro das empresas, como até seu passado, reescrevendo interpretações que afetam relações pretéritas e negócios concretizados. Os empresários e administradores brasileiros, independentemente do porte da empresa, demonstram capacidade de adaptação a um ambiente de negócios pouco amigável – e muitas vezes hostil

–, usando de criatividade e persistência para dar vida e expandir um empreendimento, contribuindo para o desenvolvimento do País. Maior, contudo, poderia ser essa contribuição se houvesse da parte do Estado agilidade e flexibilidade para reduzir obstáculos e estimular o empreendedorismo. Por isso, estendemos

SXC

MAIS RISCOS DO QUE OPORTUNIDADES RICARDO PIZA á alguns dias recebi um cliente internacional, empolgado com a taxa de juros no Brasil e com a propaganda externa que nosso país tem veiculado no mundo todo. Pediu-me então para orientá-lo com relação aos riscos e oportunidades que enfrentará no nosso empolgante ambiente empresarial, antes que alocasse seus investimentos por aqui. Iniciei minha explanação demonstrando como funciona a carga tributária no Brasil. Expliquei que aqui pagamos tributos na entrada e na saída de mercadorias da empresa, e que nem todas as rubricas são consideradas custos para efeito de crédito tributário. Tive de desenhar a emissão de uma nota fiscal e o momento da exigência dos impostos, independentemente do recebimento efetivo do pagamento pelo cliente

H

(o tal de regime de competências). O cliente se recostou um pouco, rabiscou alguns números, aumentou um zero ao lado do valor registrado como "investimento inicial necessário" e acrescentou mais alguma coisa numa conta descrita como "capital de giro"; cortou algumas linhas de empregados que planejava contratar, deu uma suspirada e pediu que eu continuasse. erguntou-me, então, sobre as consequências de passar alguns meses sem pagar impostos, caso isso fosse necessário, em razão do alto investimento que deveria fazer. Expliquei que há uma lei especial para o Estado executar impostos devidos e não pagos, que presume legítimo o crédito da Fazenda. Naturalmente, e de forma muito lógica, perguntou se, quando equivocada, a Fazenda era condenada a pagar as

P

despesas do processo, os danos causados pelo erro e o advogado contratado para defender a empresa. Expliquei que quando a Fazenda vence, os impostos são cobrados com inúmeras multas, correções, juros e ainda uma razoável porcentagem para os advogados do Estado, embora concursados e com garantias que os profissionais liberais em geral não possuem. No entanto, quando a empresa prova que não devia nada, através de sua defesa, o juiz determina um valor simbólico para os advogados de defesa, inocenta custos e a vida segue. ua feição se franziu. Entretanto,prosseguiu com suas anotações, colocando um número bem maior numa linha escrita como "provisão de contingências". Adverti o cliente, para que gravasse bem a mensagem sobre a importância de

S

pagar impostos em dia, que algumas leis no Brasil consideram o nãopagamento de impostos de forma pontual como crime. Um sorriso sarcástico atravessou a distância entre a minha cadeira e a do cliente. Rebati com serenidade, o que lhe bastou para não anotar mais nada. Passei mais quatro horas explicando, imposto por imposto, as despesas necessárias para manutenção da burocracia, e mais três horas demonstrando o funcionamento da

legislação trabalhista e a proteção do empregado pelo Judiciário – embora nossa lei do trabalho remonte a um período de exploração do imigrante escravizado (ou quase isso) nos primórdios da industrialização brasileira, lá nos idos da década de 40 do século passado. Agradecendo-me pela honestidade, despediu-se depois de um árduo dia de cálculos e indignações. No dia seguinte, disse, seguiria para um banco, para entender os contratos de empréstimo e

financiamento de capital. Quem suspirou, desta vez, fui eu, lembrando o fechamento de três outras companhias estrangeiras que não suportaram o descasamento entre custos e receitas, fecharam suas portas, dispensaram colaboradores e retornaram para os seus países. Quatro histórias verídicas. RICARDO PIZA É EMPRESÁRIO, ADVOGADO, MEMBRO DA COMISSÃO DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS DA OAB/SP E CEO DA RPHOLDING – CONTROLADORA DAS EMPRESAS DO

GRUPO PIZA. IMPRENSA@RPHOLDING.COM

Presidente Rogério Amato Vice-Presidentes Alfredo Cotait Neto Antonio Carlos Pela Carlos Roberto Pinto Monteiro Cesário Ramalho da Silva Edy Luiz Kogut João Bico de Souza José Maria Chapina Alcazar Lincoln da Cunha Pereira Filho Luciano Afif Domingos Luís Eduardo Schoueri Luiz Gonzaga Bertelli Luiz Roberto Gonçalves Miguel Antonio de Moura Giacummo Nelson Felipe Kheirallah Nilton Molina Renato Abucham Roberto Mateus Ordine Roberto Penteado de Camargo Ticoulat Sérgio Belleza Filho Walter Shindi Ilhoshi

Fundado em 1º de julho de 1924 CONSELHO EDITORIAL Rogério Amato, Guilherme Afif Domingos, João Carlos Maradei, Marcel Solimeo Diretor de Redação Moisés Rabinovici (rabino@acsp.com.br) Editor-Chefe: José Guilherme Rodrigues Ferreira (gferreira@dcomercio.com.br). Editor de Reportagem: José Maria dos Santos (josemaria@dcomercio.com.br). Editores Seniores: chicolelis (chicolelis@dcomercio.com.br), José Roberto Nassar (jnassar@dcomercio.com.br), Luciano de Carvalho Paço (luciano@dcomercio.com.br), Luiz Octavio Lima (luiz.octavio@dcomercio.com.br), Marcus Lopes (mlopes@dcomercio.com.br) e Marino Maradei Jr. (marino@dcomercio.com.br). Editores: Cintia Shimokomaki (cintia@dcomercio.com.br), Heci Regina Candiani (hcandiani@dcomercio.com.br), Tsuli Narimatsu (tnarimatsu@dcomercio.com.br) e Vilma Pavani (pavani@dcomercio.com.br. Subeditores: Rejane Aguiar e Ricardo Osman. Redatores: Adriana David, Evelyn Schulke, Jaime Matos e Sandra Manfredini. Repórteres: André de Almeida, Karina Lignelli, Kety Shapazian, Lúcia Helena de Camargo, Mariana Missiaggia, Paula Cunha, Rejane Tamoto, Renato Carbonari Ibellis e Sílvia Pimentel. Editor de Fotografia: Agliberto Lima. Arte e Diagramação: José dos Santos Coelho (Editor), André Max, Evana Clicia Lisbôa Sutilo, Gerônimo Luna Junior, Hedilberto Monserrat Junior, Lino Fernandes, Paulo Zilberman e Sidnei Dourado. Gerente Executiva e de Publicidade Sonia Oliveira (soliveira@acsp.com.br) Gerente de Operações Valter Pereira de Souza (valter.pereira@dcomercio.com.br) Serviços Editoriais Material noticioso fornecido pelas agências Estadão Conteúdo, Folhapress, Efe e Reuters Impressão S.A. O Estado de S. Paulo. Assinaturas Anual - R$ 118,00 Semestral - R$ 59,00 Exemplar atrasado - R$ 1,60

FALE CONOSCO E-mail para Cartas: cartas@dcomercio.com.br E-mail para Pautas: editor@dcomercio.com.br E-mail para Imagens: dcomercio@acsp.com.br E-mail para Assinantes: circulacao@acsp.com.br Publicidade Legal: 3180-3175. Fax 3180-3123 E-mail: legaldc@dcomercio.com.br Publicidade Comercial: 3180-3197, 3180-3983, Fax 3180-3894 Central de Relacionamento e Assinaturas: 3180-3544, 3180-3176 Esta publicação é impressa em papel certificado FSC®, garantia de manejo florestal responsável, pela S.A. O Estado de S. Paulo.

REDAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Rua Boa Vista, 51, 6º andar CEP 01014-911, São Paulo PABX (011) 3180-3737 REDAÇÃO (011) 3180-3449 FAX (011) 3180-3046, (011) 3180-3983 HOME PAGE http://www.acsp.com.br E-MAIL acsp@acsp.com.br


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

3

O IMPACTO DE UMA MULHER NO COMANDO DA ALEMANHA TEM SE REVELADO BENÉFICO.

Merkel, uma inspiração. CLEMENS WERGIN Michael Kapeller/AFP

uando uma menina de oito anos de idade, no metrô berlinense, pergunta à mãe se é possível "ter um chanceler homem", você percebe que algo muito profundo mudou na Alemanha. Uma mulher governar o país não é apenas o novo "normal"; para milhões de crianças alemãs, incluindo minhas filhas de sete e dez anos, é o único normal que elas conheceram. Sou grato ao exemplo que Angela Merkel está oferecendo às minhas filhas, mas sua revolução silenciosa oferece uma série de perguntas sobre o que significa ter uma mulher no comando. Nem de longe a Alemanha é a campeã da igualdade de gênero. Ainda é difícil para uma mulher subir no mundo dos negócios. No "Global Gender Gap Report," documento do Fórum Econômico Mundial que mede a desigualdade entre os gêneros, a Alemanha ocupa o 13º lugar; a Islândia está em primeiro lugar e os Estados Unidos em 22º.

exemplo a ser seguido, é o fato de ela não enfatizar questões femininas. Contudo, isso preocupa muitas feministas tradicionais. "Entre as mulheres há uma certa desaprovação pelo fato de ela ter feito muitas concessões desfavoráveis às mulheres", afirmou Alice Schwarzer, editora da Emma, revista feminista. O resultado é um paradoxo. Jovens mulheres profissionais da Alemanha respeitam o desembaraço com queMerkel ocupa o posto, como se isso sempre tivesse sido assim. Para elas, tal naturalidade as ajudou a se imaginar em posições similares, no topo da hierarquia. Mas por outro lado, elas também sentem dificuldade em se identificar com ela porque sua biografia não oferece solução para um problema que muitas delas têm: como combinar uma carreira profissional recompensadora com filhos e família. Merkel não tem filhos e nunca teve de conciliar o lar com a carreira. Essa é uma questão particularmente complicada nas empresas, onde pode ser difícil encontrar espaço para uma vida longe do trabalho, e onde estereótipos sexistas ainda vigoram.

Q

orém, Merkel mesmo assim tem tido um impacto extremamente positivo no país. Quando ela se tornou p re s i d e n t e d o p a r t i d o d a União Democrata Cristã, 13 anos atrás, a política alemã era ocupada por machos alfas. Hoje em dia, esses mesmos machos alfas, como o seu principal oponente na última eleição, Peer Steinbrück, do partido Democrata Social, parecem ter ficado para trás no tempo cultural. E eles têm dificuldades para encontrar o tom certo ao competir contra uma mulher como Merkel; todo ataque visto como condescendente pelo fato dela ser mulher lhes custa caro na relação com as eleitoras. Foi por isso que Steinbrück se saiu particularmente mal entre as mulheres. O exemplo de Merkel liderou um surto de mulheres na política. Em 2005, quando ela foi eleita chanceler pela primeira vez, somente uma mulher havia governado um dos 16 estados alemães, o berço da política nacional. Hoje em dia, existem quatro governadoras, e

P

Angela Merkel mudou muitos estereótipos ao se tornar a primeira mulher chanceler na Alemanha, em 2005. muitas mulheres estão interessadas nas posições de liderança nos partidos alemães. e forma ainda mais importante, Merkel mudou estereótipos residuais. Um século atrás muitas pessoas acreditavam que as mulheres eram emotivas dem a i s e p re c i s a v a m d e u m guardião masculino – um preconceito que foi reduzido, mas q u e n ã o d e s a p a re c e u p o r completo. Merkel virou pelo avesso essa visão, mostrando-se uma âncora sólida da razão naquilo que, muitas vezes, é um mar de irracionalidade masculina. A chanceler mulher, enquanto refúgio da razão fria, foi o leitmotiv da crise do euro. Vamos examinar alguns de

D

seus colegas europeus à época: Silvio Berlusconi, incapaz de controlar a libido; o mercurial Nicolas Sarkozy;ou o grupo de populistas oscilantes da Europa Central, como Viktor Orban, da Hungria. Ou peguemos ainda o primeiro-ministro grego, George A. Papandreou, que, depois de fechar o acordo de refinanciamento com os parceiros internacionais, de

repente convocou um referendo nacional para avaliar seu trabalho. Depois que o caos se instalou, ele precisou sair. Merkel nunca teria cometido tal equívoco impetuoso. Ao contrário de alguns dos principais políticos mundiais, Merkel sabe deixar o ego na porta ao adentrar em uma das infindáveis negociações das cúpulas europeias. "Ela so-

Um século atrás muita gente acreditava que as mulheres eram emotivas demais e que precisavam de um guardião masculino. Angela Merkel virou essa visão pelo avesso .

mente se concentra em questões à mão, e não é vã como alguns outros chefes de Estado ou de governo", afirmou Silke Mülherr, minha colega no Die Welt que cobria política europeia em Bruxelas. eixe os machos alfas brigarem, e depois tire proveito dos buracos que cavam para si mesmo – essa é uma das táticas vencedoras de Merkel. E, logicamente, ajuda o fato de eles sempre subestimarem a "garotinha", como o exchanceler Helmut Kohl a chamou um dia. Isso foi antes de a "garotinha" tirá-lo do poder na União Democrata Cristã. Em parte, o que a torna eficiente, tanto como líder conservadora quanto como

D

ntão, o que Merkel significa para nossas menininhas e outras pessoas? Elas vão considerar muito estranho quando um homem finalmente tirá-la do posto de chanceler. Tomara que nem sequer passe pelas suas cabeças a possibilidade de não serem adequadas para os cargos mais elevados por causa de seu gênero. E, como pai, espero que após mais um mandato do governo Merkel, até mesmo a cultura corporativa dominada pelos homens da Alemanha comece a se abrir – e não somente para mulheres como Angela Merkel, que já provou ser capaz de vencer os homens em seu próprio jogo. CLEMENS WERGIN É EDITOR

E

INTERNACIONAL DO JORNAL ALEMÃO

"DIE WELT" E AUTOR DO BLOG FLATWORLD. THE NEW YORK TIMES NEWS SERVICE/SYNDICATE

VENHA CONHECER O CAMINHO... ausência de cobrança pelo povo, de uma participação interessada, de um entendimento sobre como funciona a máquina pública e a vida política – começando do município até chegar ao poder federal – favorece, e muito, o alastramento da corrupção e a não fiscalização e regulação das repartições públicas. A população não tem a mínima ideia da conjugação desastrosa contra o bem de todos que existe entre os órgãos da administração – concedentes de alvarás, licenças, aprovações – e as empresas, que do outro lado necessitam desse tipo de documentação. Umas, por opção, outras por necessidade, outras para poder sobreviver, enfim, cada uma com seu motivo, seja lícito ou não, acabam caindo nas teias da burocracia, que favorece o surgimento da propina, da corrupção, que faz a alegria e a fortuna na vida de fiscais, administradores, governantes, políticos, corruptos por natureza ou picados pela mosca azul do cargo.

A

Vai ano, vem ano, vai governo, vem governo, e o jogo sujo da corrupção, do embate de vantagens em cima do dinheiro público não esmorece. Só aumenta. "culpa" disso é a distância existente entre o que fazem e como fazem os ocupantes de cargos públicos e a população de pagadores de impostos que os sustenta, seja no pagamento dos salários deles ou pelo desvio por

A

eles praticados com o dinheiro do erário. A delegação dada, nas urnas, para os governantes governarem com probidade, e para os parlamentares representarem a população com honestidade, dignidade, perde-se a partir do primeiro dia de mandato.Depois da posse, os eleitos ou nomeados por aqueles, sentem-se livres de qualquer amarra ou cordão umbilical com os interesses

da população, até porque sabem que não serão cobrados. ira, roda, vai e vem e acabamos sempre no mesmo ponto : enquanto a massa votante for prisioneira de sua própria ignorância, levarão vantagem os populistas, os demagogos,corruptos e espertalhões. E, assim, la nave vá...

G

PAULO SAAB pela editora Vide Editorial, será realizado a partir das 19 horas, na Rua Tabapuã 445, no Itaim Bibi.

CONVITE aço aqui um convite especial aos meus leitores, muitos deles de mais de três décadas. Na próxima segunda-feira, dia 18 de novembro, a convite do CIE-E (Centro de Integração Empresa Escola), por meio de seus presidentes do Conselho e Executivo, Ruy Altenfelder e Luiz Gonzaga Bertelli, farei uma palestra naquela instituição, com o tema : "O Caminho que o Brasil Precisa Seguir". Na sequência, um coquetel e noite de autógrafos, por conta de meu novo livro, Narrativas de um Repórter. O lançamento,

F

SXC

ingresso, o livro, o estacionamento e o coquetel são gratuitos para os convidados. É preciso somenete fazer a inscrição prévia pelo endereço www.ciee.org.br/portal/ eventos.

O

eço aos amigos leitores que puderem comparecer que se inscrevam e se identifiquem na hora do autógrafo em seu livro, para meu abraço especial de agradecimento pela paciência da leitura ao longo destes anos todos. Vamos fazer uma reflexão, juntos, sobre o que está registrado no livro e sobre o delicado momento que o

P

Brasil vive, eivado de contradições e distorções decorrentes de sua própria história, cultura e peculiaridade política. "O caminho que o Brasil precisa seguir", título escolhido para a palestra pelo CIEE , é também o título da coluna publicada em novembro do ano passado, neste Diário do Comércio. E ainda continuamos na contramão da rota certa... o livro que você receberá gratuitamente, meu caro leitor, eu assinalo: "Uma coisa que me acompanha e da qual não abro mão é a capacidade de me indignar com a corrupção que grassa na vida pública nacional e que nos atinge nos dias de hoje. São níveis alarmantes em virtude.." – o resto o leitor conhecerá nas páginas do livro que será distribuído aos presentes na palestra/coquetel da próxima segunda-feira. Inscreva-se e venha conversar comigo pessoalmente. Será um prazer. PAULO SAAB É JORNALISTA E

N

ESCRITOR


DIÁRIO DO COMÉRCIO

4

)KDC7O

José Sarney foi ao Amapá MAIS: no ano que vem, e voltou animado: muita gente quer que ele concorra ao Senado de novo e ele vai tentar outra vez.

gibaum@gibaum.com.br

2 “Já fui assaltada quatro vezes, não agüento sentir medo e rezar 24 horas por dia para os meus filhos.”

CLARISSE ABUJAMRA // atriz e diretora, que quer ir embora de São Paulo.

ATÉ CASTIGO Quem trabalha com certa proximidade com a presidente Dilma, sabe que pode esperar dela as mais diversas reações – e no geral, sem maiores explicações. De vez em quando, cisma com alguma coisa e não recebe um ministro ou um assessor do primeiro time por dias: é uma espécie de castigo. A última vitima foi a ministra Helena Chagas, da Comunicação: ficou uma semana sem conseguir falar com a chefa. Nesse período, ganhou prestigio o jornalista Tomas Traumann. Helena, a propósito, já recuperou o seu.

Na Oscar Freire No próximo dia 27, a rede de varejo Riachuelo inaugura loja-conceito na esquina das ruas Oscar Freire e Haddock Lobo, no coração dos Jardins, em São Paulo. Terá 1.200 metros quadrados, três andares e significa a primeira incursão de produtos mais democráticos em reduto anteriormente reservado ao luxo. Muitas grifes internacionais já deixaram a região e foram para shoppings. A contra-ofensiva do luxo acontecerá apenas em 2015 quando na mesma Haddock Lobo, for inaugurado o complexo Cidade Jardim Shops, com mais de 50 lojas de marcas famosas, num investimento da JHSF com arquitetura de Arthur Casas.

NOVA MANOBRA Sem locais específicos para seus clientes cumprirem pena em regime semiaberto, os advogados dos mensaleiros enquadrados nesse bloco, já trabalham em cima da alternativa de pedir para eles prisão domiciliar. A falta de vagas em colônias agrícolas ou colônias penais pode acabar beneficiando os réus do mensalão condenados a cumprir pena em regime semi-aberto. Detalhe: nenhum dos advogados desses réus fala sobre essa possibilidade, diante da repercussão que poderia ganhar na mídia nacional.

Na noite em que Marina Silva foi encontrar o governador Eduardo Campos, pré-candidato ao Planalto, o que mais animou a ex-senadora a fazer uma aliança e entrar no PSD, foi quando ele garantiu que concorreria de qualquer maneira se o candidato do PT fosse o próprio Lula. E mais animada, Marina concordou em ser vice na chapa (esse acordo é mais do que sacramentado). O socialista também relatou todas as retaliações que sofrera do Planalto, desde que resolveu entrar na disputa. Mais: fechado o acordo, Eduardo achou que deveria contar a Lula. Telefonou duas vezes e ele não atendeu – e soube de tudo pelos jornais. No dia do aniversário do ex-presidente, uma surpresa: Campos ligou para cumprimentá-lo e conversaram um bom tempo, como se nada tivesse acontecido.

Estilo raposa

Hoje, já atuam no bloco econômico próximo ao précandidato Aécio Neves, formulando propostas e fazendo análises que resultarão no programa dessa área da campanha do mineiro, Edmar Bacha, Gustavo Franco, Elena Landou e Arminio Fraga, todos ex-integrantes do governo de Fernado Henrique Cardoso. E até por recomendação de FHC, Aécio já teria convidado Arminio Fraga para assumir o Ministério da Fazenda, caso vença no ano que vem. Detalhe: se não sair candidato ao Senado ou à Câmara Federal, é o cargo que José Serra gostaria de ter.

EM BAIXA O ministro Guido Mantega, da Fazenda, circula cabisbaixo, com ar pessimista estampado no rosto. Sabe que não conseguirá despejar no mercado suas habituais falações otimistas, mesmo porque não é levado a sério, fora criticas que continua recebendo na mídia mundial. Não consegue reduzir gastos no governo e tem plena consciência de que os indicadores do final do ano refletirão baixo crescimento em 2014.

MISTURA FINA LOGO após a explosão da máfia dos fiscais da prefeitura de São Paulo e dos primeiros sinais de que o prefeito Fernando Haddad pretendia envolver seu nome no imbróglio, o ex-prefeito e presidente do PSD, Gilberto Kassab, teve dois encontros na semana passada: um com a presidente Dilma Rousseff, outro com Lula. Telefonou, marcou e foi atendido rapidamente.

POR duas vezes, nos últimos dias, o Palácio da Alvorada ficou sem luz. E nas duas oportunidades, a presidente Dilma Rousseff estava dormindo. O Palácio tem dois geradores, um está quebrado e a Companhia de Energia de Brasília não conserta. Nessas duas noites, o outro gerador também não funcionou.

UM dos autores da série Pé na Cova, Luis Carlos Góes, acaba de lançar o livro Teatro Nervoso, com diálogos sobre o cotidiano da classe média brasileira. Uma repórter resolveu lhe perguntar qual o maior sonho da classe média brasileira e ele: “Deixar de ser classe média e deixar de ser brasileira”.

Para Kate Moss, com 25 anos entre passarelas e estúdios, ícone do fashion world, tirar a roupa não chega a ser nenhuma novidade: ser capa e recheio da edição de 60º aniversário de Playboy, no mesmo mês (janeiro próximo) em que completa 40 anos de idade, escolhida pelo próprio Hugh Hefner, merece uma festa. “Ela é uma celebridade e atravessa as fronteiras do imaginário sexual”. Quarto maior faturamento do segmento (US$ 5,7 milhões no ano passado), casada e mãe de uma filha, Kate é Dame da Ordem do Império Britânico e, à título de trailler , acaba de posar no melhor estilo de uma bunny .

Bunny aos 40

Dívidas: lá e cá São dados da Liga de Futebol da Espanha: a dívida total do Real Madrid é de meio bilhão de euros e a do Barcelona, perto de 400 milhões de euros. Os clubes da Espanha, juntos, devem 3,6 bilhões de euros, ou seja, quase R$ 11,5 bilhões. No Brasil, os 12 maiores clubes devem R$ 4,6 bilhões. Do ano passado para cá, houve um aumento no passivo de 16,4%, significando quase R$ 650 milhões.

/

Um grupo de oito pesopesados do empresariado brasileiro esteve reunido, nesses dias, com Lula, em São Paulo, fazendo uma espécie de último apelo para que ele saia candidato ao Planalto no ano que vem no lugar de Dilma Rousseff. O ex-presidente teria confessado que até chegou a pensar nisso, mas daqui para a frente, estará mais do que envolvido na campanha de reeleição de sua pupila. Argumentou que entrar no lugar dela seria passar um atestado público de que errou quando a escolheu para sucedêlo. Os poderosos empresários deixaram o local do encontro decepcionados e um deles até antecipou que poderiam apoiar outro candidato. Entenda-se: vão fechar com Eduardo Campos.

Vestindo – e todas as criações em vermelho – Versace, Vivienne Westwood, Stella McCartney e Vicky Martín Berrocal, a atriz americana Uma Thurman, 43 anos, é a estrela do Calendário Campari 2014. Fotografada pelo sul-africano Koto Bolofo, ela aparece em cada mês em ambientes que, de alguma maneira, estão associados a algum país – e em alguma celebração. À direita, com velas, é uma homenagem ao Rio de Janeiro. Ela acaba de sair de sua terceira maternidade e está em grande forma. Para muitos consagrados fotógrafos, o calendário decepciona: é um verdadeiro festival de computação gráfica.

Dose mensal

Bloco econômico

Fotos: BusinessNews

Último apelo

estará com 84 anos e eleito, poderá chegar ao final de seu mandato aos 92 anos. Será um festão!

/ IN

Saias longas.

OUT

Microssaias.

Super-leilão Ex-modelo, socialite e herdeira de um império na França, a brasileira Bethy Lagardère vai leiloar, dia 2 de dezembro, no Rio, 700 peças de sua coleção particular, de objetos, obras de arte e até bolsas e vestidos de grifes famosas. A renda será em beneficio da Maison Brasileira de Moda e Design, que levará seu nome, em Belo Horizonte, pretendendo formar futuros estilistas que não têm acesso à alta costura. Uma bolsa Birkin, de Hermés, que custa 20 mil euros, terá lance inicial de R$ 5 mil. Tem também 180 vestidos assinados por Ungaro, Alaia, Chanel, Ralph Lauren, Cavalli e Saint-Laurent, a partir de R$ 2 mil. Mais 56 pares de sapatos e 200 itens para casa e decoração, jóias e bijuterias.

A TV por assinatura está infestada de programas sobre culinária e alta gastronomia, nacionais e estrangeiros. Agora, vai ganhar mais um, apresentado por Bela Gil, filha de Flora e Gilberto Gil, na GNT. Ela é nutricionista e especializada em alimentação natural.

O BRASIL está apoiando a candidatura do ex-bispo Fernando Lugo, colecionador de filhos de relacionamentos vários, para o comando da Unasul, uma organização falida, como a Alba, comandada pela Venezuela.

EM SALVADOR, nos dias 19 e 20 de dezembro, acontece o último encontro do PSB para tratar das eleições do ano que vem. A atração especial será a filiação da ministra do STJ e ex-presidente do CNJ, Eliana Calmon. Como jurista, tem prazo até abril, mas Campos pediu que antecipe. Ela está decidindo entre o governo da Bahia ou uma cadeira no Senado.

Colaboração:

Paula Rodrigues / Alexandre Favero

quinta-feira, 14 de novembro de 2013


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

5

GASTANÇA NO FERIADAÇO O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves e mais seis deputados embarcaram ontem para Nova York. Em viagem oficial, Alves terá diária de US$ 550 e os demais, US$ 428. Os que estão acompanhados das mulheres custearão os gastos. Delas.

MENSALÃO MUNICIPAL

Aurélio Miguel recebia, acusa auditor. Auditor diz que Aurélio Miguel também recebeu dinheiro de Ronilson Rodrigues, apontado como chefe do esquema. auditor fiscal Eduardo Horle Barcellos disse ontem em depoimento ao Ministério Público que o vereador Aurélio Miguel (PR) recebeu dinheiro para sua campanha eleitoral. Segundo Barcellos, suspeito de integrar o grupo que pode ter desviado pelo menos R$ 500 milhões do ISS da prefeitura, o vereador recebia dinheiro de Ronilson Bezerra Rodrigues, apontado como chefe do esquema. Barcellos testemunhou à Promotoria em delação premiada "Barcellos disse que em determinada data que conversou com o Ronilson e ele disse que tinha que trocar o número do celular porque havia muitas ligações do Aurélio Miguel. Barcellos perguntou por qual razão tinha essa quantidade de ligações e o Ronilson teria falado que dava dinheiro para o Aurélio Miguel", disse Bodini. Ele não pretende chamar Aurélio Miguel para prestar esclarecimentos, pois não há indícios de participação com o caso de cobrança de propina para redução do ISS para grandes empreendimentos. Em nota, Aurélio Miguel de-

O

clarou que sua relação com Ronilson "se dá apenas e exclusivamente no âmbito institucional, na condição de vereador membro da Comissão de Finanças e Orçamento". O promotor promete avançar agora na investigação sobre as empresas que irrigavam o esquema. No depoimento de Barcellos, Bodini foi informado de que nem o próprio Barcellos nem Donato, sabiam quais empresas efetuavam o pagamento de propina para a liberação das obras. "Uma informação que o Barcellos trouxe foi de que não havia demora para a liberação do habite-se", contou o promotor. Assim, segundo ele, as construtoras não seriam forçadas participar do esquema. Apenas aquelas que queriam a vantagem de obter descontos nos impostos, como o Imposto Sobre Serviços, é que pagavam a propina. O promotor disse que Donato deve ser ouvido pelo Ministério Público. Ainda não há data para o testemunho. "Existe uma coincidência entre a data em que ele recebeu (o dinheiro) e o funcionamento do esquema (na prefeitura)". Donato foi acusado

de receber R$ 20 mil mensais do grupo de auditores para sua campanha eleitoral em 2008. O dinheiro seria um "investimento futuro", já que havia a possibilidade de o PT vencer as eleições à prefeitura, o que acabou ocorrendo. O grupo de fiscais pretendia manter cargos na prefeitura. Barcellos afirmou que o dinheiro da propina era recebido no prédio na Prefeitura de São Paulo, no Centro. Segundo Bodini, os valores eram guardados em um armário na

subsecretaria da Receita Municipal, no edifício sede da administração. "Ele fala que quando o Ronilson saía de férias, os pagamentos continuavam. Os envelopes com d i n h e i ro e r a m g u a rd a d o s num armário dentro da subsecretaria aguardando o Ronilson voltar e assumir as suas funções."Segundo Bodini, a quadrilha montou um "quartel general" no edifício. "O gabinete funcionou como uma subsecretaria pessoal." (Agências)

O promotor e os secretários promotor Roberto Bodini disse ontem que pretende convidar tanto Antonio Donato, que deixou anteontem a secretaria de Governo de Fernando Haddad, quanto Mauro Ricardo Machado Costa, secretário de finanças da gestão de Gilberto Kassab no período em que a máfia do ISS atuou. Donato é suspeito de re-

O

ceber pagamentos mensais de R$ 20 mil feitos pelo auditor fiscal Eduardo Horle Barcellos entre dezembro de 2011 e setembro de 2012. Já Mauro Ricardo terá de explicar como foi possível que seus funcionários de confiança movimentassem o envelope de dinheiro dentro da Prefeitura durante anos sem que ele soubesse. (Estadão Conteúdo)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

6

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Não é justo que a população, mais uma vez, arque com o aumento desordenado dos tributos. Rogério Amato, presidente da ACSP e da Facesp

Aumento do IPTU agora está valendo em SP presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), Ivan Sartori, suspendeu na tarde de ontem a liminar que barrava a lei que reajusta o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) da Capital. A decisão foi dada em um pedido de suspensão da liminar feito pela ProcuradoriaGeral do Município. Com isso, volta a valer o aumento de 20% para imóveis residenciais e até 35% para os demais em 2014. Nos anos seguintes, os limites máximos de aumento serão de 10% e 15%, respectivamente. Sartori apontou que a liminar causava "lesão à ordem pública". "A suspensão dos efeitos da revisão da Planta Genérica de Valores interditará aumento na arrecadação do Município na ordem de R$ 800 milhões, com inegável prejuízo às diretrizes orçamentárias que se ocupam de áreas sensíveis da Administração, como saúde e educação, tudo a justificar a concessão da suspensão ora rogada." O imbróglio jurídico começou anteontem, quando, o juiz determinou que a sanção do projeto de lei não fosse assinada pelo prefeito Fernando Haddad (PT). A Prefeitura ale-

O

gou não ter sido comunicada. O reajuste foi sancionado e a lei, publicada no Diário Oficialde terça-feira (dia 6). Na quarta, após recurso do Ministério Público, o juiz divulgou nova decisão liminar, na qual suspendia os efeitos da lei que traria o aumento e a Prefeitura recorreu da medida protocolando um "pedido de reconsideração". O recurso foi negado ontem. Agora, ainda cabe recurso. Em pronunciamento recente, o juiz alertou Haddad sobre a necessidade de cumprir as determinações legais: "Não haverá espaço para malabarismos jurídicos para se esquivar da aplicação da lei. O Excelentíssimo Senhor Prefeito, representante legal do Município de São Paulo, deve estar ciente de suas responsabilidades em todas as esferas (administrativa, civil e penal) em levar adiante um projeto de lei em que o representante do Ministério Público (...) a legitimidade desse ato legislativo. Aguardese o decurso do prazo para oferecimento de contestações." Na quarta, a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de São Paulo, alegou que a Lei nº 15.889/2013 foi sancionada "antes da veiculação de notícias a respeito da liminar concedida pelo juiz da da 7ª Vara de Fazenda Pública” que im-

pediria a sanção do projeto de lei". Diz a Prefeitura que a administração municipal não foi notificada da decisão da Justiça. PEDIDO A sequência de liminares é resposta a pedido do Ministério Público, que ajuizou ação civil pública contra a aprovação do projeto de lei nº 711/2013 Da Câmara Municipal. O projeto revisa a Planta Genérica de Valores (PGV) e define os porcentuais do aumento do IPTU. Foi aprovado na terça-feira (29) na Câmara, em votação decidida na última hora (estava marcada para o dia seguinte) e com a plateia vazia. A oposição diz que a votação foi antecipada para evitar os protestos já marcados contra o aumento do imposto. A ação é do promotor Maurício Antonio Ribeiro Lopes, da Promotoria de Justiça da Habitação e Urbanismo. Ele não questionou os valores do aumento mas a forma como foi a aprovação do projeto. O promotor diz que a votação não ocorreu com a devida publicidade exigida em lei e o regimento interno da Câmara Municipal foi desrespeitado. O juiz Emílio Migliano Neto afirmou em sua primeira decisão que “votar propositura que sequer foi incluída, previamente, na ordem do dia,

Senadores tentam anular sessão de 64 s senadores Pedro Simon (PMDB-RS) e Randolfe Rodrigues (PSol-AP) apresentaram ontem projeto que anula a sessão do Congresso Nacional, realizada em 2 de abril de 1964, que declarou vaga a Presidência da Repúblic a exercida na época pelo presidente João Goulart, o Jango (1919-1976). Os congressistas afirmam que a anulação faz um "resgate histórico" porque a vacância viabilizou o golpe militar, embora Jango estivesse em Porto Alegre (RS), em solo brasileiro. Na época, a vacância viabilizou o reconhecimento do novo governo militar. A sessão foi realizada de madrugada e, por decisão do então presidente do Congresso Auro de Moura Andrade, a vacância foi declarada. "Fica claro que o ato do presidente do Congresso Nacional, além de sabidamente inconstitucional, serviu para dar

O

ao golpe ares de legitimidade", disseram os senadores. Simon e Randolfe afirmaram que, depois de 49 anos da sessão, o Congresso "repudia de forma veemente a importante contribuição ao golpe dada pelo então presidente do Legislativo". "Trata-se do resgate da história e da verdade, visando tornar clara a manobra golpista levada a cabo no plenário deste Congresso Nacional na madrugada de 2 de abril de 1964 e corrigir, ainda que tardiamente, uma vergonha histórica para o Poder Legislativo brasileiro." Os congressistas entregaram formalmente o projeto ontem ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDBAL), que prometeu votá-lo na próxima terça-feira. "É a oportunidade de eliminar essa mancha da história. Tenho a obrigação de anular aquela sessão", disse Renan. "Como devolvemos o manda-

Marina, uma 'filiação democrática transitória' ao PSD de Campos. ex-Senadora Marina Silva, ex-Rede Sustentabilidade, recentemente filiada o PSB, falou sobre temas polêmicos (inclusive aqueles que envolvem o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, précandidato à Presidência pelo PSB) em evento na Universidade Presbiteriana Mackenzie, em Campinas. A ex-ministra afirmou que não se considera do PSB, preferindo chamar sua atual situação no partido como filiação democrática transitória. Questionada sobre uma declaração de de Eduardo Campos ao jornal O Globo de que os dois teriam divergências com relação à legalização do aborto e ao casamento gay, ela disse que só responderia à questão depois que ver a entrevista. Marina reafirmou que nunca teve a intenção de ser cabeça de chapa. (Agências)

tendo sido incluída a proposição na própria sessão em que é votada torna o ato viciado e passível de nulidade insanável, eis que malfere os princípios constitucionais da legalidade e da publicidade e afronta o próprio Regimento Interno da Câmara Municipal". Em nota, a Câmara diz que "trata-se de uma decisão imprópria, em que a Câmara Municipal de São Paulo sequer foi ouvida. Isso gera uma incerteza jurídica sobre as decisões soberanas da Câmara, que irá recorrer imediatamente". A Associação Comercial de São Paulo afirmou ontem que "lamenta" a decisão da Justiça. Segundo nota divulgada pelo presidente da ACSP e da Facesp, Rogério Amato, a "sociedade não aguenta mais o aumento de impostos". "Não é justo que a população, mais uma vez, arque com o aumento desordenado dos tributos", afirma Amato, que entende que o procedimento de votação do projeto de lei foi "inconstitucional, pois feriu os princípios da legalidade, moralidade e publicidade". A nota informa ainda que a votação às pressas da Câmara Municipal ocorreu "de forma irregular e arbitrária, contrariando o Regimento Interno da Câmara e Lei Orgânica do Município". (Agências) Edson Vara/Reuters

Peritos no Cemitério Jardim da Paz, em São Borja (RS), antes do início do processo de exumação do corpo do ex-presidente João Goulart. to de Luiz Carlos Prestes, também devemos aprovar esse projeto", completou. Simon e Randolfe também pediram que Renan coloque o nome do plenário do Senado de presidente João Goulart, em homenagem a Jango. O plenário da Câmara já homenageia Ulysses Guimarães, mas não Denny Cesare/Futura Press

há nenhum nome posto no plenário do Senado. Renan prometeu analisar o pedido. Com o objetivo de verificar as causas da morte de Jango, o corpo do ex-presidente está sendo exumado no cemitério da cidade gaúcha de São Borja, na fronteira com a Argentina. A família e o governo sus-

Marina em Campinas: temas controvertidos.

dente Dilma Rousseff. A perícia será feita no DF, e amostras serão enviadas para análise em laboratórios no exterior. A intenção é voltar a homenageá-lo novamente em 6 de dezembro, dia em que a morte completará 37 anos e o corpo deverá voltar a São Borja. (Folhapress)

Briga de cachorro grande no PMDB m mais uma resposta ao deputado Henrique Eduardo Alves (PMDBRN), o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) disse que não vai repetir no Senado os "erros" cometidos pelo presidente da Câmara. Renan disse que Alves fez uma declaração "errática" ao afirmar que há "jogo de empurra" entre Câmara e Senado para o fim do voto secreto no Legislativo. Ao subir o tom contra Alves, Renan disse que a Câmara deveria "fazer o que o Senado faz", que é votar, ao invés de criticar o Legislativo. "Não vamos repetir no Senado os erros que o Henrique cometeu na Câmara. Acho que falta à Câmara fazer o que

E

A

peitam que Jango teria sido envenenado durante seu exílio na Argentina. Na época, não houve autópsia. De São Borja, os restos mortais deverão ser levados a Santa Maria (RS) e, depois, ao Distrito Federal. O corpo será recebido em Brasília com honras de chefe de Estado pela presi-

o Senado faz. Tudo o que a Câmara vota, o Senado vota quase imediatamente. Quando as coisas andam numa Casa e não andam na outra, fica com o bicameralismo descompensado. Isso precisa ser resolvido e não dar esse tipo de declaração de que está havendo empurra. Não é isso. É uma declaração errática". "Essa contrapartida tem que haver. Senão deteriora o processo legislativo", atacou Renan. Crise – A polêmica entre Renan e Alves começouna terçaferia à noite depois que Alves disse que o "jogo de empurra" está impedindo a votação da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que acaba com o voto secreto.

M e n s a l e i r os – Renan também cobrou que a Câmara vote a PEC aprovada no Senado que torna automática a perda de mandato de congressistas condenados pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Se estivesse em vigor, a mudança poderia evitar que deputados condenados no Mensalão continuem com os mandatos mesmo depois que o Supremo decretar suas prisões. "Depois que o julgamento transitar em julgado, não tem sentido repetir aqui a votação. O direito político já está cassado. A PEC do senador Jarbas Vasconcelos resolve isso, mas a câmara precisa votar lá", disse o presidente do Senado, Renan Calheiros. (Folhapress)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

7

Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Lula Marques/Folha Imagem-20/07/05

JOSÉ DIRCEU

DELÚBIO SOARES Luis Macedo/Câmara dos Deputados-03/04/13

O

Barbosa: "Uso a palavra que quiser. Quando as instituições se degradam, o País se degrada". Joel Rodrigues/Frame

ito anos após aceitar a denúncia do Mensalão, o Supremo Tribunal Federal decidiu ontem determinar a prisão dos principais condenados no caso, como o ex-ministro José Dirceu, o ex-presidente do PT José Genoino, o ex-tesoureiro petista Delúbio Soares e o operador do esquema, o empresário Marcos Valério Fernandes de Souza. Em uma sessão confusa e pontuada por debates acalorados, os ministros determinaram a execução da pena do julgamento que havia sido encerrado no ano passado. O STF informou que na manhã de hoje será feita a verificação de quantos condenados terão de iniciar o cumprimento das penas imediatamente e quantos aguardarão em liberdade o julgamento dos embargos infringentes. Pelo menos nove condenados terão de cumprir a pena de imediato – os sete que não entraram com embargos infringentes em nenhum dos crimes pelos quais foram condenados, além de José Dirceu e o deputado licenciado e ex-presidente do PT José Genoino – eles foram condenados por dois crimes, mas só questionaram um. Até a noite, a Corte discutiu a situação de réus que teoricamente não teriam direito a embargos infringentes, que são recursos que, na prática, garantem um novo julgamento, mas que interpuseram o recurso. Baseados em brechas legais, eles tentam garantir o direito de propor esse tipo de recurso. Pela decisão de ontem, outros três condenados começarão a cumprir penas alternativas. As prisões serão decretadas oito anos depois de a existência do mensalão ser revelada. Dirceu, Delúbio e Genoino começarão a cumprir a pena pelo crime de corrupção ativa em regime semiaberto. Os três foram condenados também por formação de quadrilha, mas o cumprimento dessa pena ainda depende da análise de embargos infringentes. Esse julgamento está previsto para ocorrer em 2014. Mantida a condenação por formação de quadrilha, os três poderão passar a cumprir a pena em regime fechado. Pela decisão de ontem, também começarão a cumprir pena em regime semiaberto o deputado federal Valdemar Costa Neto (PR-SP) e o ex-deputado Roberto Jefferson. O STF deverá analisar em breve um pedido da defesa de Jefferson para que ele fique em prisão domiciliar sob a alegação de que ele está com grave problema de saúde. Delator do esquema, o ex-deputado foi operado no ano passado de um câncer no pâncreas. O empresário Marcos Valério, a ex-presidente do Banco Rural Kátia Rabelo e outros cinco condenados começarão a cumprir desde já as penas em regime fechado. Mesmo com recursos pendentes contra a condenação por certos crimes, as penas definitivas impostas a esses condenados por outros crimes superam oito anos. Assim, mesmo que em novo julgamento parte das condenações seja revertida, a pena ainda será superior a oito anos. E nesses casos, a legislação estabelece que o réu deve cumprir a pena inicialmente em regime fechado. A decisão de ontem reverte a expectativa de que as prisões dos principais réus do caso ficariam para 2014, em meio às campanhas eleitorais. Até há algumas semanas, o prognóstico era de que o tribunal esperaria o julgamento dos embargos infringentes para somente depois decretar a prisão desse grupo de réus que conseguiu garantir pelo menos quatro votos absolutórios. Esses recursos, que discutirão inclusive a perda dos mandatos dos deputados, só devem ser analisados pelo Supremo no ano que vem. E dessa decisão ainda caberão novos embargos. Com a decisão de ontem, é provável que uma situação constrangedora para o Congresso se repita porque os deputados condenados têm grandes chances de preservar por enquanto os seus mandatos, apesar de iniciarem o cumprimento das penas. Isso ocorreu recentemente com o deputado federal Natan Donadon, também condenado pelo STF. Ontem, além de terem determinado o cumprimento imediato das penas que já são definitivas, os ministros do STF analisaram recursos nos quais os réus apontavam supostas omissões e obscuridades nos julgamentos anteriores. Com exceção do recurso do deputado petista João Paulo Cunha (SP), que foi acolhido parcialmente pelo plenário para corrigir o valor do peculato pelo qual ele foi condenado, os outros foram rejeitados.Na maioria dos casos, o tribunal declarou que os recursos eram meramente protelatórios e tinham o objetivo de adiar o cumprimento das penas impostas aos réus condenados por envolvimento com o Mensalão. Como consequência disso, o plenário declarou o chamado trânsito em julgado da sentença, ou seja, concluiu que não há mais chances de recursos. Cinco ministros votaram por mandar executar as penas de 21 condenados, dos quais 18 seriam presos imediatamente. Outro condenado, Henrique Pizzolato, já havia tido a prisão determinada ontem pelo Supremo. Com isso, 22 teriam de iniciar o cumprimento das penas. Essa proposta foi formulada pelo ministro Joaquim Barbosa. Acompanharam Barbosa os ministros Luís Roberto Barroso, Luiz Fux, Dias Toffoli e Gilmar Mendes. Seis ministros entenderam que, nos crimes em que os condenados apresentaram embargos infringentes (os que foram condenados com pelo menos quatro votos favoráveis), seria necessário aguardar a análise do recurso. Votaram dessa forma os ministros Teori Zavascki, Rosa Weber, Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio Mello e Celso de Mello. (Agências)

Clélio Tomaz/Estadão Conteúdo-15/04/13

Mensalão: STF 'fatia' cumprimento de penas.

JOSÉ GENOINO O STF reconheceu a imediata execução das penas para os crimes que não são questionados por meio dos chamados embargos infringentes. Com a decisão, o ex-ministro José Dirceu, o extesoureiro do PT Delúbio Soares e o ex-presidente do partido José Genoino, entre outros condenados, começam a cumprir parte das penas que receberam do tribunal. O trio petista cumprirá pena por corrupção ativa, mas vai esperar uma decisão do Supremo em relação ao crime de formação de quadrilha. Eles começarão a cumprir a pena em regime semiaberto. A Corte deve apreciar o delito de formação de quadrilha supostamente cometido por eles apenas em 2014.

Ricardo Lewandowski: "Regra de questão aqui é saber quando se dá o trânsito em julgado".

Não consigo ver de outra maneira, isso é chicana, chicana consentida, implícita. MINISTRO JOAQUIM BARBOSA.

Chicanas e firulas escândalo do Mensalão veio à luz em junho de 2005. Há mais de oito anos. Ontem, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio, em parceria com Ricardo Lewandowski, disse não ver motivo para tanta pressa. Em sessão que teve início no começo da tarde e que terminou às nove e meia da noite, os juízes julgaram os recursos do segundo lote de recursos da Ação Penal 470 – o Mensalão. A discussão dominou toda a segunda metade da sessão. Por mais de duas horas os ministros discutiram sobre a divergência aberta pelo ministro Teori Zawaski. O presidente da Corte, Joaquim Barbosa criticou a possibilidade de o Supremo aceitar "firulas para protelar uma decisão penal". "Isso é chicana, não tem outro nome". "O tribunal se recusa a deliberar e a tomar uma decisão grave. Parte dele se vale de firulas processuais para evitar, para postergar." Diante da expressão usada pelo presidente da Corte, o ministro Teori Zawaski tentou contra argumentar: "Vossa senhoria usou uma palavra...". "Uso a palavra que quiser, ministro. Quando as instituições se degradam o País se degrada", retrucou Barbosa. Esse foi um dos embates que esquentaram a sessão da ontem. Houve outros. O ministro Gilmar Mendes chegou a chamar de "manipulação" o

O

fato de alguns réus entrarem com embargos infringentes mesmo sem terem conseguido quatro votos pela absolvição, o mínimo exigido para usar esse recurso. Nessa intervenção, Mendes lembrou que "não há mais razões para que nós demoremos tanto na solução dessa questão. Nós temos, às vezes, um modelo de processo que anda em círculos. Temos de questionar este modelo". Uma confusão, no final da sessão, fez Joaquim Barbosa pedir a todos os ministros que repetissem seus votos. Isto posto, ele encerrou a sessão. Planalto surpreso – A retomada da discussão no STF causou completa surpresa no Palácio do Planalto. Ninguém esperava a reabertura do julgamento tratando da decisão sobre a prisão dos envolvidos. Muito menos que ela pudesse ser colocada em prática de imediato. A presidente Dilma Rousseff manteve sua postura: não trata do assunto nem autoriza seus assessores e ministros a falarem sobre ele. Apesar da orientação, integrantes do governo avaliaram ontem, que liquidar esta questão, no momento, não é de todo ruim. Ao contrário. Se a discussão sobre prisão dos mensaleiros for encerrada ainda este ano, é até bom. O raciocínio é que com isso, se entraria em 2014, o ano da tentativa de reeleição da presidente, com este assunto zerado. (Agências)

Admitir agora (os recursos) me parece que é levar à eternização da demanda. MINISTRO GILMAR MENDES

Tenho dito para todo mundo: eu, quando terminar toda a votação sobre o Mensalão, aí eu quero falar algumas coisas que eu penso a respeito disso. Na hora que a Corte suprema tomar a decisão, está tomada a decisão. Eu obedecia como presidente, acatava. Acato como cidadão brasileiro. EX-PRESIDENTE LULA

Respeito a decisão do STF, mas mais uma vez discordo do seu fundamento. O direito de defesa foi violado, uma vez que o pedido de prisão foi expressamente solicitado pela Procuradoria Geral da República e a defesa foi impedida de se manifestar. JOSÉ LUÍS OLIVEIRA LIMA, ADVOGADO DE JOSÉ DIRCEU


DIÁRIO DO COMÉRCIO

8

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

ESTADOS UNIDOS Kerry pede ao Congresso que atrase novas sanções ao Irã

Ammar Awad/Reuters

FRANÇA Jornal Minute, de direita, compara ministra da Justiça a um macaco.

Fim da linha para os palestinos presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, disse ontem que os negociadores de paz renunciaram devido à falta de progresso nas conversas, apoiadas por Washington, obscurecidas pela construção de assentamentos de Israel. "Ou convencemos a delegação a retornar, e nós estamos tentando, ou formamos uma nova delegação", disse Abbas à TV egípcia CBC, acrescentando que precisaria de cerca de uma semana para retomar o diálogo. O episódio marca um novo fracasso nas negociações com Israel, retomadas em ju-

O

Nova onda arrasa as Filipinas. De saques.

lho e nas quais autoridades de ambos os lados disseram ter obtido pouco avanço. Desde que voltaram a conversar, Israel anunciou planos para milhares de novas casas em assentamentos na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental (foto, palestinas caminham diante de assentamento na Cisjordânia). A violência também é um empecilho para a paz. Ontem, um soldado israelense morreu após ter sido esfaqueado por um palestino de 16 anos dentro de um ônibus no norte de Israel. Segundo a polícia, o agressor alegou que vários parentes estão detidos em Israel. (Agências) Fotos: Edgar Su/Reuters

Prefeito de Tacloban diz que pilhagem 'não é crime, é 'autopreservação'. desespero tomou conta das ilhas filipinas devastadas pelo tufão Haiyan, ontem, já que os saques se disseminaram e os sobreviventes entraram em pânico por causa da falta de água, comida e remédios. Alguns desenterravam o encanamento em busca de água. Cinco dias depois que uma das piores tempestades já registradas atingiu cidades e vilarejos do centro das Filipinas, a revolta e a frustração estavam em ebulição ontem, pois os itens essenciais estavam acabando. Alguns sobreviventes rabiscavam cartazes com o apelo: "Ajudem-nos." Algumas áreas parecem quase mergulhadas na anarquia, em meio ao saque indiscriminado de armazéns com alimentos, água e outros suprimentos. Há relatos não confirmados da participação de gangues a rm a d a s e m alguns desses episódios. O i t o p e ss o a s m o r r eram esmagadas quando sa que adores invadiram um depósito de a rro z e m u m armazém gove rna ment al na cidade de Alangalang, provocando a queda de um muro, segundo autoridades locais. Ainda assim, outras pessoas conseguiram levar 33 mil sacos de arroz de 50 quilos cada, revelou Orlan Calayang, administrador do órgão estatal de grãos, a Autoridade Nacional da Alimentação. Depósitos de alimentos da Universal Robina e da indústria farmacêutica United Laboratories foram pilhados na cidade de Palo, em Leyte, bem como uma processadora de arroz em Jaro, disse o diretor da Câmara de Comércio e Indústria de Leyte, Alfred Li.

O

Forças de segurança ainda teriam trocado disparos com homens armados durante saques em lojas e depósitos de água, comida e outros suprimentos no vilarejo de Abucay, que fica em Tacloban, a cidade mais atingida pelo tufão, segundo a emissora de TV ANC. O prefeito de Tacloban, Tecson John Lim, declarou que 90% dessa cidade de 220 mil habitantes foi destruída, e somente 20% dos moradores estão recebendo ajuda. As casas estão agora sendo saqueadas porque os depósitos ficaram vazios. "A pilhagem não é criminalidade. É autopreservação", disse. Alguns sobreviventes em Tacloban cavavam até chegarem ao encanamento, no desespero de encontrar água. "Não sabemos se é seguro. Precisamos fervê-la. Mas pelo menos temos algo", disse Christopher Dorano, de 38 anos.

"Muita gente morreu aqui." O secretário Mar Roxas negou que a lei e a ordem tenham entrado em colapso. "É errado dizer que aqui é uma cidade sem lei", afirmou. Ontem, as autoridades confirmaram 2.275 mortes e somente 84 desaparecidos, um número que trabalhadores nos esforços de ajuda consideram incorreto. "Há uma contagem com base nos corpos nas ruas, mas não podemos ser precisos porque ainda há, dizem algumas pessoas, gente soterrada em algumas áreas", disse o secretário do gabinete, René Almendras. (Reuters)

Mulheres cobrem o rosto para disfarçar o odor pútrido em Tacloban, uma das cidades filipinas mais atingidas pelo tufão Haiyan.

O azeite sumiu da economia da Venezuela

Sequestro, traição e golpe no Egito.

Produto vira artigo raro nas prateleiras dos supermercados. Governo de Maduro garante que há pleno abastecimento.

Em carta aberta, Mohammed Morsi conta pela primeira vez sua versão sobre seu afastamento do poder.

Carlos Garcia Rawlins/Reuters - 12/11/13

ão há escassez de nenhum alimento. Há pleno abastecimento. É o que garantiu ontem Eduardo Samán, o czar dos preços na Venezuela, quando o índice da falta de alguns produtos chegou ao máximo desde ao menos janeiro de 2009, segundo o Banco Central do país. A taxa de escassez para outubro, divulgada na semana passada, chegou a 22,4%, contra 21,2% do mês anterior e 16,1% em outubro de 2012. A taxa é medida com base na presença nas prateleiras quanto mais próximo de 100%, mais escasso. O índice do azeite, por exemplo, passa de 99%. Segundo o jornal El Universal, o problema é grave também com o óleo de cozinha e com o leite integral. O tema é um dos que mais irritam a população. Se faltam artigos nos supermercados convencionais, a busca pode ser maior nos pontos de venda subsidiados pelo Estado - alt e rn a t i v a c o n t r a i n f l a ç ã o anual de mais de 50%. Muitos artigos só podem ser encontrados, e a preços muito acima dos tabelados, com vendedores informais. A ofensiva do presidente Nicolás Maduro é um reforço na estratégia de culpar os empre-

Divulgação/Reuters - 04/11/13

presidente egípcio deposto Mohammed Morsi acusou de traição o comandante militar que o derrubou em julho e afirmou que o Egito não conseguirá retornar à estabilidade até que o golpe militar seja revertido e os responsáveis, julgados. As afirmações foram feitas em uma mensagem lida ontem por seus advogados. Morsi vem tentando mobilizar seus simpatizantes desde seu recente reaparecimento, após ter passado meses em uma prisão militar secreta onde era mantido sem nenhum contato com o mundo exterior desde o golpe de 3 de julho. Pela primeira vez Morsi indicou que foi sequestrado pela Guarda Republicana e levado a uma base naval em 2 de julho, um dia antes de o Exército ter anunciado a remoção dele do poder, depois de manifestações em massa contra o governo do líder islamita. Morsi e outros islamitas apareceram em 4 de novembro em um tribunal para responder a acusações de incitar a violência, relacionadas à morte de dezenas de manifestantes diante do palácio presidencial, em dezembro. Os acusados são, na maioria, membros da Irmandade Mu-

O

N

Maduro: 'guerra econômica'. sários por esconder as mercadorias para especular e ter lucros acima da média. Autoridades têm feito batidas nos últimos dias em armazéns liberando lotes de papel higiênico e leite, por exemplo. Para a festa dos venezuelanos, algumas lojas se anteciparam às inspeções e integraram o "saldão de Maduro". No shopping Sambil, a loja de sapatos Aldo baixou o preço em até 60%. Havia fila na porta, disse o jornal Últimas Notícias. Para ajudar no combate ao que chama de "guerra econômica", Maduro quer aprovar a Lei Habilitante, que o autoriza a governar por decreto. Para isso, o Congresso retirou a imunidade de uma deputada da oposição por suspeita de corrupção, abrindo caminho para que o governo obtenha maioria para aprovar o pedido de Maduro. (Folhapress)

Detido, Morsi busca apoio. çulmana, grupo de Morsi. A divulgação da carta foi a primeira vez, fora de tribunais, que as autoridades permitiram a Morsi contar sua história. Ele acusa o ministro da Defesa, general Abdel-Fattah el-Sisi, de ter violado seu juramento de lealdade e cometido uma "traição contra Deus" e "contra toda a nação, dividindo o povo do Egito". "O Egito não vai se recuperar até que tudo o que ocorreu por causa desse golpe desapareça... e haja a responsabilização de todos aqueles que derramaram por toda a parte o sangue da nação", afirmou. Emergência - O governo confirmou ontem que o estado de emergência e o toque de recolher serão suspensos hoje após três meses em vigor. A declaração foi feita um dia depois que a Justiça determinou o fim das medidas. (Agências)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

9

Fotos: Guilherme Lion/Estadão Conteúdo

Instituto Royal: após os beagles, foi a vez dos ratos serem soltos. Menos de um mês após a primeira invasão, o instituto em São Roque foi atacado por vândalos, que agrediram e roubaram vigias. ma semana depois de anunciar o encerramento das atividades, o Instituto Royal, de São Roque (SP), que usava cães da raça beagle para testes de remédios, voltou a ser invadido e depredado por vândalos, na madrugada de ontem. De acordo com a assessoria do instituto, os invasores renderam os vigias e promoveram um novo quebra-quebra nas instalações. A maior parte dos equipamentos que permanecia no local foi destruída e quase todos os roedores – cerca de 300 ratos e camundongos – que ainda estavam lá foram levados. Os animais foram colocados em sacos plásticos comuns. Esses ratos não haviam sido retirados quando o instituto foi invadido e depredado pela primeira vez, no último dia 18 – na ocasião, os ativistas levaram 178 cães da raça beagle e sete coelhos. De acordo com boletim de ocorrência registrado na Polícia Civil pelo instituto, os invasores integravam um grupo de 40 a 50 pessoas, entre homens e mulheres. Muitos estavam encapuzados ou mascarados e alguns portavam facas e alicates. Agressão – Três funcionários da empresa de segurança Gocil foram vítimas de agressão, ameaças, roubo e passaram por exame de corpo de delito. Além de veículos pertencentes ao Royal, o automóvel de

U

um dos seguranças foi danificado durante o vandalismo. Os invasores picharam as iniciais da inscrição Animal Liberation Front, grupo extremista de libertação animal, nas paredes do prédio. Segundo o instituto, a direção mantinha contato com o Conselho Nacional de Experimentação Animal (Concea) para dar destinação correta aos roedores. "Lamentamos que os ativistas recorram, novamente, à baderna. Lamentamos que a onda de violência física e mo-

Lamentamos que os ativistas recorram, novamente, à baderna... Que a onda de violência física e moral ainda persista. TRECHO DA NOTA DO ROYAL ral contra os animais e os profissionais que prestam serviço ao instituto, iniciada com a invasão do dia 18 e apoiada sistematicamente por políticos e celebridades, ainda persista, mesmo com o encerramento das atividades do Royal", afirmou o Royal, em nota. Imagens – A Polícia Civil usará imagens do circuito interno na tentativa de identificar os invasores. Ainda não se sabe se o grupo é o mesmo que invadiu o local no dia 18.

Dos 178 cães levados na ocasião, apenas quatro foram recuperados. A ativista Luiza Mell, que participou da primeira invasão, disse que desconhecia a nova ação e pôs em dúvida a versão do instituto. O furto dos animais é investigado pela Delegacia de Investigações Gerais de Sorocaba (SP). Já o Ministério Público Estadual investiga denúncias de maus-tratos contra os animais pelo instituto. No dia 6, a direção do Royal divulgou nota anunciando o encerramento das atividades por causa das "elevadas e irreparáveis perdas" e, ainda, "o risco permanente à integridade física e moral de nossos colaboradores". Violência – No dia 19 de outubro, uma viatura da PM e dois carros da TV TEM, afiliada da TV Globo, foram incendiados na altura do km 55 da Rodovia Raposo Tavares durante um protesto contra a utilização de cães da raça beagle em testes de laboratório. Pelo menos uma pessoa ficou ferida e seis foram detidos. O ato violento foi organizado por black blocs, que se infiltraram na manifestação que ocorria no local, organizada por ativistas de defesa dos animais contra o Royal. A rodovia foi bloqueada e a Tropa de Choque da PM usou bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha para dispersar o grupo de mascarados. (Agências) Vanessa Carvalho/Estadão Conteúdo

No dia 18 de outubro, ato contra o Royal teve violência e fechou a Rodovia Raposo Tavares.

Imagens mostram destruição no Royal, invadido pela segunda vez na madrugada de ontem. Segundo a polícia, cerca de 40 pessoas encapuzadas, algumas armadas com foices e alicates, renderam e amarraram três seguranças que estavam no prédio do instituto.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

10

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

NASCE A REPÚBLICA

São Paulo, 15 de novembro de 1889. A cidade viveu uma grande expectativa e sofreu com a falta de informações completas até a confirmação de que a República havia sido proclamada, no Rio. Reprodução

Valdir Sanches

talariam o governo provisório. Mas o presidente da Província (equivalente a governador), o ão Paulo vivia grande general Couto de Magalhães, expectativa, quando resistia. Tropa, sentinelas e a noite de 15 de no- postos de resistências protevembro de 1889 aba- giam todo o palácio. De prontidão – A notícia do teu-se sobre os seus 64 mil habitantes. Da capital do País, o ataque ao 10° Regimento de Rio de Janeiro, chegara a notí- Infantaria desencadeia provicia de que o Marechal Deodoro dências neste quartel. A cavada Fonseca havia proclamado laria e a infantaria são postas a República. Mas, aqui, não ha- de prontidão. No portão, dispõe dois canhões. via informações completas. O jornal A Província de Grupos formavam-se à frente das redações de jornais, S.Paulo, que passaria a ser O que, de quando em quando, Estado de S. Paulo, registra que afixavam na parede mais al- o povo, decidido a defender o gumas notícias. O comércio novo governo, "arma-se com funcionava normalmente. revólveres e carabinas". Três Não havia agitação na cidade, cidadãos apresentam-se no mas ninguém podia descartar quartel. Ficam sabendo que o uma reação de descontentes. comandante precisa de "100 Chegou-se a mobilizar um patriotas", para reforçar a esquema de Reprodução guarnição. Os três saem às policiamento, ruas, em busà toa, já que a ca de 100 von o i t e t e r m iluntários. Volnou em paz. tam com mais O d i a s ede 300. guinte, 16, seOs oficiais ria inesquecícriam um corvel. Às dez da po de 100 lanmanhã, chega ceiros e 50 caa o 1 0 º Re g irabineiros. mento de InLançam mão fantaria a indas armas do formação que quartel e de o Corpo de outras, enviaPermanentes, instituição mi- Prudente de Moraes: voto direto. das por um colaborador. litar, atacaria "Um patriota, logo que souo quartel com apoio da polícia. Os Permanentes tinham base be da ameaça, mandou dois em um anexo do convento do caixões com carabinas WinCarmo, na ladeira do mesmo chester e um com cartuchame nome, hoje Avenida Rangel (munição)", disse o jornal. Um oficial foi instruindo os Pestana, no Centro. E o quartel novatos no manejo das armas. ficava ali perto. Os oficiais do regimento re- Escreve o repórter de A Provínceberam a má notícia vestidos cia/O Estado: "Era de ver-se o com seu fardamento de gala. ardor, o brio e o denodo com Estavam prontos para assistir que essa mocidade, em granà posse do governo provisório, de parte pertencente ao comércio, exercitava-se disciplino Palácio do Governo. A esse tempo, o novo gover- nada, como soldados aguerrino de São Paulo já estava no- dos, à voz de comando, fazenmeado. Compunha-se do polí- do marchas, contra-marchas tico e jurista Celso Garcia, do e evoluções, brandindo as lanpolítico e advogado Prudente ças, com perfeita compreende Moraes (o terceiro presi- são de seu dever cívico, entre dente da República e o primei- as aclamações das praças, da ro por eleição direta), e do co- oficialidade e de populares." Por esse tempo, Rangel Pesronel Joaquim Souza Murça. Os dois primeiros ainda es- tana e Prudente de Moraes tavam, às dez horas, no Club saem do Club Republicano, seRepublicano (o coronel Murça guidos por uma multidão. Impedidos de entrar no Paviajava por Sorocaba). Daí deveriam seguir para o lácio do Governo, seguem paPalácio do Governo, onde ins- ra o Paço da Câmara Munici-

S

O Palácio do Governo ficava no que fora o colégio dos jesuítas, no Pátio do Colégio, rebatizado como Largo do Palácio. pal, uma caminhada de meia hora. O paço ficava no Largo do Teatro, que englobara o Largo de São Gonçalo – h oj e Praça João Mendes. Bandeiras republicanas pendem da sacada. No plenário, o retrato de D. Pedro II desapareceu. Em seu lugar, um cartaz impresso a ouro: Viva a República! O povo lota o paço, o largo, as ruas próximas. Sucedem-se os discursos e os dois republicanos são aclamados membros do governo provisório. Emissários dos republicanos vão ao Palácio do Governo e voltam com uma nova informação: Couto de Magalhães estava disposto a se manter no posto, até receber confirmação da vitória republicana, e ordem para entregar o poder. A uma da tarde, no quartel do Regimento de Infantaria, os oficiais estão preocupados. Não havia, no Palácio do Governo, sinais de solenidade de posse. Um dos três recrutadores de voluntários, Hipólito da Silva, vai até o palácio e volta com instruções.

Os 150 lanceiros e 50 carabineiros devem marchar até o Largo do Palácio, onde ficava a sede do governo, e permanecer nos jardins. Começa a mobilização dos voluntários. Estão saindo do quartel, quando chega um oficial com a notícia esperada. Está tudo pronto para a posse no Palácio. O quartel explode em vivas e aclamações à República, ao Brasil, à liberdade, com chapéus e bonés militares lançados ao ar. O Palácio do Governo ficava no que fora o colégio dos jesuítas, no Pátio do Colégio, rebatizado como Largo do Palácio (em 1954 o Pátio retomaria o nome e a feição originais). O cortejo com Rangel Pestana e Prudente de Morais deixa o Paço da Câmara e faz o curto trajeto até o palácio. O povo fica no jardim. Dentro, tudo se passa muito bem. Couto de Magalhães recebera telegrama de Quintino Bocaiúva, civil que estava ao lado do Marechal Deodoro na proclamação da República. Entrega o governo a Prudente

.Ó..RBITA

AMBIENTE

Judiciária (Dipo). De acordo com o advogado dos estudantes, Felipe Vono, eles deveriam ser soltos ainda ontem. Os dois alunos tinham sido transferidos para o Centro de Detenção Provisória de Osasco. Os alunos de filosofia João Vítor Gonzaga Campos, de 27

anos, e Inauê Taiguara Monteiro de Almeida, de 23 anos, foram presos pela Tropa de Choque da Polícia Militar na Cidade Universitária, anteontem. Campos e Almeida foram indiciados por danos e furto ao patrimônio público, além de formação de quadrilha. (Agências)

PROTESTOS – Um grupo de manifestantes sem-teto ligados a movimentos em defesa da moradia

fizeram uma manifestação ontem de manhã no Centro Velho da capital paulista. O objetivo da passeata foi pedir à Prefeitura a construção de mais moradias populares na periferia de São Paulo. Por causa do protesto, que percorreu várias vias, o trânsito na região central ficou prejudicado até o início da tarde.

Reprodução

Obra 'Proclamação da República' de Benedito Calixto, 1893.

ara quem ficar em São Paulo durante o feriado do Dia da Proclamação da República, amanhã, o tempo vai favorecer programas ao ar livre, como idas aos parques municipais e pedaladas nas ciclofaixas, que funcionarão das 7 às 16 horas. O dia deve ser ensolarado, com mínima de 13°C e máxima de 30°C. Muitos museus também estarão de portas abertas. O Museu da Língua Portuguesa apresenta a exposição Cazuza Mostra sua Cara, sobre a vida e a obra do compositor e cantor. Outra exposição em destaque é em homenagem ao diretor Stanley Kubrick, em cartaz no Museu da Imagem e do Som (MIS), que conta com mais de 500 objetos, entre fotos e documentos, relacionados aos filmes produzidos e dirigidos pelo diretor. No Memorial da América Latina, de 15 a 17 de novembro, acontece a Festa do Conhecimento, Literatura e Cultura Negra, com mais de 70 atrações culturais gratuitas, como mostras de filmes, shows e debates. Para quem gosta de

P Mariana Topfstedt/Sigmapress

A

Secretaria Estadual do Ambiente do Rio de Janeiro e o Instituto Estadual do Ambiente (Inea), divulgaram ontem um levantamento preliminar com a estimativa de que 3,5 milhões de toneladas de gás carbônico devem ser emitidas no estado, no período das Olimpíadas e dos Jogos Paraolímpicos de 2016. Para minimizar os efeitos dessas emissões, 18,5 milhões de mudas serão plantadas até o final de 2015, sendo 16 milhões de árvores nativas da Mata Atlântica e 2,5 milhões de seringueiras, que absorvem mais carbono. Desde 2009, quando foi assinado o Compromisso Olímpico, 5,5 milhões de mudas já foram plantadas, principalmente no município de Cachoeira de Macacu, na região serrana. Segundo o levantamento, dois terços de todas as emissões de carbono estão vinculadas ao setor de transportes. (Agências)

Tribunal de Justiça de São Paulo concedeu ontem o relaxamento de prisão dos dois estudantes detidos durante a reintegração de posse da reitoria da Universidade de São Paulo. A decisão foi proferida pela juíza Juliana Guelfi, do Departamento de Inquéritos Policiais e Polícia

tegraria a Praça João Mendes). Ao chegar, são ovacionados pela plateia. A orquestra irrompe com a Marselhesa. O deputado Martinico Prado discursa. Lembra que aquele 1889 marca cem anos da eclosão da Revolução Francesa. Por fim, o longo dia acaba em "sangue". Leva-se a ópera Os Huguenottes, que relembra o massacre de São Bartolomeu, praticado por católicos contra protestantes, na França, em 1572.

FERIADÃO Calor incentiva programas ao ar livre, como parques.

JUSTIÇA LIBERA ESTUDANTES DA USP PRESOS EM INVASÃO

O

de Moraes e Rangel Pestana, e os homenageia com um discurso eloquente. O Corpo de Permanentes prestigia a solenidade. O coronel Murça chega a São Paulo em trem especial, a tempo de ser empossado. O povo, embalado pela Banda dos Permanentes, ficaria no jardim até o fim da noite. Prudente de Moraes e o coronel Murça terminaram a noite no principal teatro da cidade, o São José, no Largo de São Gonçalo (que, como se viu, in-

moda, a Biblioteca de São Paulo participa da Mostra de Cinema de Moda com duas apresentações de filmes: Entre a Loura e a Morena e o documentário Sneakers - Entrando de Sola na Cultura Urbana. Por fim, no domingo, o rapper Gabriel o Pensador fará uma apresentação gratuita no Parque da Juventude às 14 horas, pelo programa Cultura Livre. Estradas – Algumas das principais rodovias que ligam São Paulo ao interior têm obras programadas para o fim de semana prolongado. Na Rodovia Castelo Branco, duas faixas serão interditadas no sentido da Capital, na região de Barueri, usado pelos motoristas que seguem do interior para São Paulo e litoral. A Raposo Tavares também está em obras de duplicação na região. Nas Rodovias dos Bandeirantes e Anhanguera, as obras de ampliação das faixas não serão interrompidas e poderão provocar lentidão. Na Rodovia Régis Bittencourt, que liga São Paulo ao sul do País, há obras no trecho da Serra do Cafezal. (Estadão Conteúdo)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

11

Dança

Ópera

Musical

O Ouro do Reno, de Wagner. Versão

Festival Contemporâneo.

Pedro e o Lobo, de Prokofiev. Cia.

para orquestra. Quinta (14). 20h.

Sexta (15). 19h. R$ 5. Funarte.

Imago. Para crianças. Domingo (17).

Teatro Municipal. Tel.: 3397-0327.

Tel.: 3662-5177.

17h40, Teatro Folha. Tel.: 3823-2323.

Concerto, canto lírico, teatro infantil

FIM DE SEMANA Muitas artes na Praça Roosevelt Agência Idearia/Divulgação

Show do ator e cantor Gero Camilo

Show de Cida Moreira: lembrando Vicente Celestino.

Sampa se diverte. Começam as Satyrianas.

CIBERCULTURA

Sérgio Roveri

Ana Barella ai até hoje o Encontro Internacional Públicos da Cultura, evento que traz palestras sobre as práticas culturais na sociedade. Ontem, um dos assuntos em pauta foi a cibercultura e a disseminação de conteúdo através da internet. E para falar sobre o assunto, o Sesc trouxe Manoel Zavala, fundador e diretor do site Artes e História México, considerado o maior portal de conteúdo cultural do país. O site está no ar há 18 anos e tem mais de 120 mil acessos por mês. Ele hospeda milhares de outros sites e blogs de artistas e ajuda a divulgar todo tipo de trabalho autoral. Além disso, tem uma ferramenta de "curadoria de notícias" do mundo cultural mexicano e por meio destas faz um regist ro d a h i s t ó r i a c u l t u r a l d o país. Para Zavala, a internet é um direito de comunicação do ser humano. Ele acredita que as plataformas tecnológicas permitem "romper a horizontalidade e possibilitam que qualquer um vire um disseminador de cultura." Zavala reforça: "É a chamada liberdade editorial. E isso é íncrível porque hoje todos podemos dar opinião sobre assuntos que dominamos,

V

O

além de os artistas também conseguirem divulgar seus projetos de uma maneira muito mais autônoma". No México, Zavala foi pioneiro em levar conteúdo cultural para a internet. Ele conta que em 1995, nos primórdios da rede, achava que a internet era uma maldição cheia de futilidades. Logo, percebeu que seria um jeito de abrir a cultura mexicana para o mundo todo e ainda de uma meneira independente. Independente entre aspas, pois hoje tem parceria com o governo mexicano, além de instituições culturais e galerias de arte, que ajudam financeimente o portal. "No começo eu ia nas instituições e museus carregando um mackintosh gigante para mostrar o que era a internet. Pedia para usar a linha telefônica deles. Me perguntavam para quê? E eu respondia: para conectá-los ao mundo, horas!", conta Zavala. Essas parcerias rendem projetos interessantes, como o trabalho de divulgação dos museus e centros culturais mexicanos. Todos têm uma página no site, que sempre divulga as exposições e eventos que acontecem por lá, como um guia cultural.

PALHAÇADAS espetáculo Nada de Crachá, Meu Chapa, que estreia neste sábado (16) no teatro FECAP, é uma boa opção de programa cultural para os pequenos. A encenação é o trabalho final da quinta turma de alunos do Programa de Formação em Palhaço para Jovens (PFPJ), dos Doutores da Alegria, e fica em cartaz

O

primeiro indício da magnitude da edição 2013 das Satyrianas, que começam nesta quinta, 14, e prosseguem até domingo, 17, na Praça Roosevelt e em diversos endereços espalhados pela região central da cidade, já se revela nas 168 páginas necessárias para comportar toda a programação. Realizado há 14 anos pela companhia teatral Os Satyros para comemorar a chegada da primavera, o evento este ano bateu o recorde de 500 projetos inscritos nas áreas de teatro, cinema, música, histórias em quadrinho, dança, atividades infantis e até uma programação destinada aos cachorros. Como nas edições anteriores, para ter acesso aos espetáculos, o público paga quanto puder. A agenda total das Satyrianas compreende 78 horas de programação ininterrupta. “Desde o início as Satyrianas nunca se limitaram apenas aos espetáculos teatrais”, diz o ator Ivam Cabral, um dos diretores dos Satyros e à frente do evento desde 2002. “Para nós, o hibridismo das linguagens sempre foi prioridade. Não acredito em um teatro que não dialogue com outros gêneros da cultura. Na edição de 2007, por exemplo, nós apresentamos o VisuMix, um grande e poderoso festival de performance em um momento em que a perfor-

Nada de Crachá, Meu Chapa. Teatro FECAP. Avenida Liberdade, 532. De sábado (16) até 1º de dezembro. Tel.: 4003-1212.

QUINTA-FEIRA 18h: Abertura com show dos grupos Show Escola de Samba – Conexão Balanço, Taikô (de tambores japoneses), WOOP’Z e Fábrica de Animais, banda da atriz Fernanda D’Umbra que lança o primeiro álbum. 21h30: Canções Fatais, show da cantora Cida Moreira e do músico João Leopoldo baseado no repertório de Vicente Celestino SEXTA-FEIRA 10h: Cãominhada, passeio de cães pelo Minhocão, com saída do Cachorródromo da Praça Roosevelt 23h: Baiano e os Novos Caetanos – Homenagem a Chico Anysio, show com o ator e cantor Gero Camilo, inspirado no disco Baiano e os Novos Caetanos, de 1974 SÁBADO 15h30: A Verdadeira História de Santa Joana D´Arc”, peça de Renata Pallottini inspirada na mártir francesa 17h – Show da cantora e compositora Germanna Guilhermme, acompanhada de músicos e DJ, na Tenda da Música DOMINGO 19h30: Dança Comigo? - Ou a Geladeira, performance da atriz Samanta Olm, que se propõe a dançar com desconhecidos 21h30: Espelhos Paralelos, peça de Lauro César Muniz com direção de Bárbara Bruno

A arte do teatro. Pela cidadania. C

até 1º de dezembro. A peça, que tem direção de Thais Ferrara e Roberta Calza, garante boas risadas e muitas palhaçadas, e será custeada mediante entrega de 1kg de alimento não perecível.

matividade nem engatinhava no apresentada na Praça Rooseteatro brasileiro”. velt, onde o teatro dos Satyros Uma das novidades na progra- mantém duas sedes. mação deste ano é o projeto ConeUm dos pontos altos da prograxões Internacionais, que vai exibir mação das Satyrianas continua em telão, por meio de apresenta- sendo o DramaMix, o conjunto de ções via Internet, o trabalho de peças curtas que mobiliza pratidois grupos de Portugal, um da camente todos os dramaturgos França, um do Uruguai e outro dos em atividade na cidade. Este ano, Estados Unidos. “Com esta mis- 40 deles produziram obras espesão ousada nós pretendemos co- cialmente para o evento. O Dranectar as Satyrianas com o mundo maMix tem início nesta quinta, às e o mundo com as Satyrianas”, diz 20h30, com o texto A Turma do Cabral. Vientre, o espetáculo que Meia Nove, de Mário Viana, e representa o Uruguai, por exem- prossegue até as 22h30 de doplo, usa os recursos da tecnologia mingo, quando o texto “M erd e e da robótica para descremerde / Bang-bang ver a relação entre (Duchamp-au-West uma mulher-meni/ Eastwood-auSexta (15), na e sua mãe. DifeFra nc e) ”, de Bráuàs 10h, tem rentes dispositivos lio Mantovani, enes passeio de cã tecnológicos serão cerra a maratona. o. colocados à disposiTodas as peças do pelo Minhocã ção dos espectadoDramamix serão re s p a r a q u e e l e s apresentadas em possam interagir na duas salas do prédio ocupado pecena. A apresentação de Vientre la SP Escola de Teatro, também na está agendada para o domingo, às Praça Roosevelt. 18h, na sede dos Satyros 1, na PraSa tyria nas, de hoje, 14, a doça Roosevelt. As Satyrianinhas, braço do mingo, 17, na Praça Roosevelt e evento dedicado à programação mais 20 teatros na cidade de São infantil, traz mais de dez espetá- Paulo. Ingresso: pague quanto puculos teatrais, entre eles A Meni- der. Não há reservas de ingressos. na que Sonhava em Ter a Luz, Confira a programação completa Brinca Comigo na Rua dos Cata- no site: www.satyrianas.com.br FIQUE DE OLHO ventos, Em Busca da Boneca Dois destaques de cada dia da Azul e Buba no Mundo das Cantigas – a maior parte delas será programação

idadão de Papel – Levando Cidadania Através do Teatro é um desses raros espetáculos que, embora nascidos com propósitos didáticos, conseguem surpreender a plateia com uma bem dosada carga de emoção, crítica social e indiscutível atualidade. O texto da peça foi escrito pelo dramaturgo Celso Cruz, a partir do livro Cidadão de Papel, que o jornalista Gilberto Dimenstein lançou há 20 anos como forma de dar visibilidade a milhões de pessoas que têm sua cidadania garantida pela

constituição, mas não veem prova disso no seu cotidiano. A peça, que recorre à linguagem dos quadrinhos e ao hip hop, narra o encontro de Hermano, garotão de classe média que vai procurar emprego na região central da cidade, e Pedra, morador de rua e viciado em crack. Os dois têm em co-

mum apenas a idade, 17 anos, mas há um abismo que os separa. Pedra irá apresentar a Hermano um mundo habitado por jovens prostitutas, vendedores ambulantes, andarilhos, catadores de papel e viciados em drogas – os c h a m a d o s c idadãos de papel do livro de Dimenstein. A convivência

com Pedra vai despertar em Hermano um novo tipo de consciência social, que deve ser pautada por respeito, solidariedade e amor. Cidadão de Papel - Levando Cidadania Através do Teatro, em cartaz na Sala Olido, Avenida São João, 473, tel.: 3331-8399. Sexta e sábado às 20h, domingo às 19h. Ingressos grátis retirados uma hora antes do início do espetáculo. Classificação etária: a partir de 12 anos. (SR)

GASTRONOMIA

Nova opção para a hora do chope Lúcia Helena de Camargo Fotos: Luna Garcia

H

appy hour com amigos em volta da mesa do bar, petiscos gostosos, chope gelado. A combinação infalível para relaxar no final de tarde paulistana pode ser saboreada no Caro Amigo Chopp Bar. Aberto há pouco mais de um mês, já funciona a todo vapor, com cozinha bem resolvida e serviço eficiente. O bar está instalado em uma

região da Vila Clementino rodeada de clínicas, hospitais e escritórios. O pessoal dos arredores lota a casa na hora do almoço e noites quentes. A decoração ao estilo dos anos de 1950 e 60, que inclui painel feito pelo grafiteiro Kobra, confere ares de estabelecimento antigo. O teto retrátil garante o frescor no salão. Entre os petiscos para com-

partilhar há bolinhos variados (prove o recheado de costela); joelho de porco; leitoa à passarinho; pastéis de carne, queijo e camarão com palmito; além de grelhados como bisteca de boi, linguiça apimentada, asinhas de frango, picanha, entre outros, acompanhados por legumes na chapa, mandioca ou batatas fritas. Os preços das por-

ções ficam em torno dos R$ 30. O chope Brahma claro sai por R$ 6,50. E o escuro, R$ 7,60. Os garçons são instruídos a não deixar jamais seu copo vazio. Quando um chope está prestes a terminar, lá vem a bandeja com outro geladinho, com espuma na medida certa... e ninguém recusa. Se ficar para jantar, pode pedir

galinhada, arroz de bacalhau, filé à parmegiana, salsichão com salada de batatas, picadinho, bife à cavalo, entre outros. Na hora do almoço de segunda a sexta há o menu executivo no qual pode-se escolher um grelhado – carne vermelha, frango ou peixe – e três acompanhamentos. Entre eles, arroz com brócolis, batata rústica, gratina-

do de mandioquinha, creme de espinafre. Aos sábados é servida a feijoada e aos domingos a atração é o bacalhau à Borges Lagoa – preparado no forno, com batatas. Caro Amigo Chopp Bar. Rua Borges Lagoa, 350. Vila Clementino. Telefone: 5084-2142.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

12

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Óculos de papel O criador do Paper Glass, Masahiro Sawada, desenvolveu uma armação especial, finíssima, em aço inoxidável de diferentes cores para dar suporte às lentes que têm a espessura máxima de 2mm. Daí o nome dessa invenção, que além de leve e confortável, pode ser colocada até mesmo o interior de um livro sem risco de se quebrar. http://goo.gl/7ABl9h

.C..LIMA

2013, um ano de calor extremo.

Champanhe na temperatura certa

ano de 2013 é o sétimo mais quente desde o início dos registros, em 1850, com tendência para episódios climáticos extremos como o tufão Haiyan nas Filipinas agravados pelo aumento do nível do mar, disse ontem a Organização Meteorológica Mundial (OMM). Outros eventos extremos foram as ondas

O

A Veuve Clicquot criou para o fim deste ano uma embalagem especial que se transforma em um balde de gelo para sua garrafa de champanhe. Para comemorar com sua bebida geladinha.

do divulgado às vésperas de uma cúpula climática da Organização das Nações Unidas, em Varsóvia. A OMM afirmou que os primeiros nove meses deste ano empataram com o mesmo período de 2003 como o sétimo ano mais quente, com uma média de temperatura global na superfície da terra e do

oceano 0,48°C acima da média entre 1961 e 1990. "Este ano, mais uma vez, dá continuidade à tendência de longo prazo em direção a temperaturas mais altas causadas pelo aquecimento global", disse Jarraud. A OMM disse ser provável que 2013 termine entre os dez anos mais quentes em registro desde 1850.

Manuel Silvestri/Reuters

http://goo.gl/WKRJXX

de calor recordes na Austrália e enchentes do Sudão à Europa. O Japão teve o verão mais quente da história. Um acúmulo de gases do efeito estufa resultantes da ação humana na atmosfera significa que um futuro mais quente é agora inevitável, disse o secretário-geral da OMM, Michel Jarraud, em comunica-

Paulo Whitaker/Reuters

.B..RASIL

.M..ÚSICA

'50 Tons de Cinza': nas telas só em 2015.

Fábrica de pianos Pleyel fecha as portas

A adaptação cinematográfica do romance erótico e bestseller 50 Tons de Cinza foi adiada para 2015, informou o estúdio Universal Pictures ontem. O filme seria originalmente lançado em agosto de 2014, mas agora deve estar nos cinemas em 13 de fevereiro de 2015, a tempo do Valentine's Day, dia dos namorados em alguns países. As filmagens devem começar no início do próximo mês.

A Pleyel, produtora francesa de pianos que criou instrumentos para Ravel, Stravinsky e Chopin, fechou as portas de sua fábrica devido aos altos custos e à competição da China. Embora um estoque de pianos já prontos lhe permita manter as vendas num curto período, a empresa busca "soluções alternativas" para continuar a produção. A fábrica fica em SaintDenis, subúrbio de Paris, e empregava 14 artesãos.

s

.C..INEMA

SEM TRANSPORTE - Gondoleiros navegaram ontem em um Canal Grande praticamente vazio, em Veneza. Os pilotos de vaporettos e táxis aquáticos fizeram greve contra uma nova lei que regula o tráfego no Canal Grande, a principal via de transporte da cidade.

Sergio Perez/Reuters

s

Índios usam computadores instalados em uma tenda durante os XII Jogos dos Povos Indígenas, em Cuiabá. Os jogos reúnem 48 povos diferentes, todos do Brasil.

.I..NTERNET

Papa Francisco, o pop da rede. O papa Francisco foi a pessoa sobre quem mais se falou na internet em 2013. Pelo menos em inglês. Segundo pesquisa da Global Language Monitor (GLM), a conta do Papa no Twitter, @Pontifex, foi a quarta mais citada.

.P..ETS

.L..OTERIAS Concurso 981 da LOTOFÁCIL

s

Videofone para o seu mascote Seu cachorro se sente sozinho quando você não está em casa? PetChatz é um dispositivo que permite que você converse com ele a partir de qualquer computador. Espécie de Skype para cães, o sistema permite encher o potinho de comida de seu amigo à distância. Segundo o fabricante, também funciona para gatos. Mas os gatos aparentemente não escutam o videofone. http://goo.gl/pJrnVG

COLEÇÃO - Garrafas antigas de vinho integram uma exposição do Museu do Vinho, na fábrica da Royal Crystal, localizada em La Granja de San Ildefonso, nas proximidades de Madri, na Espanha.

01

02

03

04

06

08

09

12

16

18

19

21

22

24

25

Concurso 1400 da LOTOMANIA

.P..RATICIDADE

Viagem bem organizada Doublebag é uma solução simples para quem viaja bastante e precisa das roupas sempre bem organizadas. Com duas sacolas em uma, ela permite separar as roupas usadas das limpas, e sem amarrotar as camisas. http://goo.gl/UYEcfQ

05

09

11

17

20

26

29

33

34

39

58

62

64

66

70

74

77

85

91

99

Concurso 1547 da MEGA-SENA

02

09

10

18

21

Concurso 3340 da QUINA

05

13

20

44

62

28


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

13

BRASKEM NO RJ A Braskem informou ontem que não mudou seus planos de construir uma fábrica vinculada ao Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj).

Roubo em loja, uma perda que pode ser evitada. O prejuízo é bilionário, mas os varejistas brasileiros ainda não se conscientizaram do tamanho do problema e não conhecem os meios para resolvê-lo. Paula Cunha número impressiona: R$ 19,5 bilhões o equivalente a aproximados US$ 8,5 bilhões ao cambio corrente. É isso o que perde o varejo brasileiro com furtos e roubos. Proporcionalmente essa perda toda se esconde sob uma percentagem aparentemente inocente, de 1,7% do faturamento de todo o setor e que ganha vulto quando se sabe que a receita da atividade é de R$ 1,15 trilhão. O curioso é que quase ninguém liga. Pequenos e médios empreendedores brasileiros costumam encarar aqueles incidentes como inevitáveis e por isso, poucos investem em prevenção. Um estudo inglês, o Global Retail Theft Barometer, indica que nos Estados Unidos e na Europa os roubos no varejo d re n a m re s p e c t i v a m e n t e 1,6% e 1,4% do faturamento. Mas 70% dos empreendedores do setor se preocupam com o problema e procuram forma de resolvê-lo, segundo pesquisas. No Brasil, a proporção de empresários com a mesma atitude não passa de 20%. Luiz Fernando Dias Sambugaro, diretor de comunicação da Gateway Security e da Gunnebo – empresas especialistas no desenvolvimento de soluções técnicas para proteção eletrônica de mercadorias no setor do varejo e autosserviço – explica o porquê. O empresário brasileiro, apesar do crescimento ao acesso a informações, pouco sabe sobre métodos de prevenção, segundo ele. Com isso, naturalmente tem dificuldade de escolher o método correto para proteger seu estabelecimento comer-

O

será a base para a criação de uma estratégia de controle de furtos que poderá contar com o uso de equipamentos específicos para a detecção desse tipo de ocorrência. O executivo informa que existem diversos tipos de equipamentos adequados a empreendimentos de qualquer porte e variados tipos de suporte tanto técnico quanto de treinamento de pessoal que podem contribuir para reduzir as perdas.

cial. Além disso, em alguns casos treina mal seus funcionários e, ao valorizar pouco o trabalho dos colaboradores, estimula o furto interno. Esse perfil dos varejistas brasileiros e suas dificuldades para combater roubos e furtos é tirado de um estudo realizado pelo Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (Ibevar) e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) em parceria coma B u s c a p é C o m p a n y e a Locaweb. Ela analisou entrevistas com cerca de 700 varejistas dos ramos de material de construção, vestuário, farmácias e minimercados. SELECIONAR BEM Para Sambugaro, os empresários conservam a percepção nascida no período em que o País vivia sob regime de altos índices de inflação. Na época, as perdas com furtos eram re p a s s a d a s aos consumidores como uma medida de compensação. Com a estabilização da moeda trazida pelo Plano Real, em 1994, essa prática tornou-se impossível porque a competitividade entre empresas aumentou e os consumidores passaram a comparar mais os preços e procurar os estabelecimentos que ofereçam produtos mais baratos. Assim, apenas as grandes redes de varejo passaram a adotar medidas para coibir os furtos tanto internos (de funcionários) quanto externos (de clientes). Segundo o executivo, entre pequenos e médios empreendedores ainda é pequena a

consciência da necessidade de começar a combater o problema na raiz, isto é, desde o momento em que contrata um empregado. "O empreendedor precisa selecionar bem seus funcionários e dar o bom exemplo dentro de seu estabelecimento com práticas transparentes no trato com eles e com fornecedores, sócios e credores. Há funcionários ho-

nestos, mas existem aqueles que julgam o comportamento do empregador e podem se omitir quando presenciam um furto porque sentem que seus superiores têm atitudes que consideram semelhantes", diz o espécialista. Após selecionar bem os funcionários, o empresário deve criar um ambiente de confiança entre eles, mantendo uma

política clara de comunicação, colocando-os em treinamento constante e adotando sistemas de premiação por produtividade e combate a perdas. Além disso, o comerciante deve controlar seus estoques fazendo inventários constantemente, colocar em ordem sua contabilidade, diminuir seus índices de troca e conferir as entradas de mercadorias assim que elas chegam ao estabelecimento, recomenda Sambugaro. Este estudo inicial

Em 2014, chega a nota fiscal eletrônica direta ao consumidor. Divulgação

Silvia Pimentel nota fiscal eletrônica está chegando ao consumidor final. E o varejo terá de se adaptar à emissão do documento, investindo em novas tecnologias. Isso significa que o atual Emissor de Cupom Fiscal (ECF) pode estar com os dias contados. Por enquanto, a NFC-e é utilizada apenas no Mato Grosso e no Amazonas, mas passará a ser exigida em São Paulo a partir de abril de 2014. De acordo com projeções da Associação Brasileira de Automação Comercial (Afrac), o varejo deverá investir cerca de R$ 1 bilhão na aquisição dessa solução fiscal. Atualmente 38 empresas do varejo participam de um projeto piloto e já estão emitindo o documento fiscal. Para o consumidor, a novidade é que ele verá a nota diretamente no site da secretaria da fazenda do estado onde foi emitida e poderá baixá-la no próprio celular. Para o varejista, principalmente de pequena empresa, o custo será maior, com a compra de serviços de internet e do certificado digital. De acordo com o professor Roberto Dias Duarte, especialista em Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), a

A

NFC-e chega para fechar de vez o cerco à sonegação. “A NFC-e e o Sped Social (folha de salários em arquivos digitais) serão as novas armas tecnológicas do fisco”, afirma. As novas notas poderão ser emitidas com valor limite de R$ 200 mil e o varejista terá um prazo de 30 minutos para cancelar a operação, se necessário. O consumidor não será obrigado a se identificar. No futuro, o documento poderá ser enviado por e-mail ou SMS. “O avanço do uso de tecnologias móveis é uma das vantagens para o varejista com a ferramen-

Setembro, sétimo mês de avanços do comércio. comércio manteve desempenho positivo em setembro e fechou o mês com alta de 0,5%, a sétima consecutiva na comparação com o mês anterior, informou ontem o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com isso, a taxa acumulada do ano ficou em 3,9% e a dos últimos 12 meses, em 4,8%. O ritmo de crescimento em setembro, contudo, foi mais lento que o dos meses anteriores: 0,9% em agosto e 2,1% em julho. Na comparação com setembro de 2012, o volume de vendas aumentou 4,1%. Sete das dez atividades expandiram de agosto para setembro, segundo o IBGE. Os destaques foram outros artigos de uso pessoal e doméstico (2,4%); artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (1,3%); livros, jornais, revistas e papelaria (0,9%); material de construção (0,8%); combustíveis e lubrificantes (0,8%); hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,6%); e tecidos, vestuário e calçados (0,0%). Os resultados negativos ocorreram em móveis e eletrodomésticos (-0,2%); equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-0,7%); veículos, motos, partes e peças (5,1%)(Folhapress)

O Duarte: "É importante que o comércio esteja preparado para as mudanças, que serão inevitáveis, mas não tão simples de serem implantadas".

ta”, afirma Duarte. Apesar disso, ele defende uma transição gradual do ECF para essa solução fiscal. O Mato Grosso impôs a obrigação. E não se sabe a posição dos outros estados. A Afrac também defende a obrigatoriedade gradual. “Não se pode destruir as antigas tecnologias; devem morrer aos poucos, de forma gradual. É importante que o comércio esteja preparado para as mudanças, que serão inevitáveis, mas não tão simples de serem implantadas”, diz o professor. Benefício – A rede Makro, presente em 25 estados com 88 lojas, é uma das participantes do projeto piloto. A empresa usa a nota desde junho de 2012, a convite da Secretaria Estadual da Fazenda do Amazonas. Para a gerente de impostos Marivete Maschião, há vantagens e desvantagens na emissão do documento, feita hoje em sete lojas do grupo. “Foi um processo difícil porque tínhamos sobrecarga de trabalho com o Sped”, informa. Uma das premis-

sas da empresa na implantação era a de não deixar o consumidor esperando por muito tempo na boca do caixa, uma etapa que foi bem sucedida, depois de dez meses de discussão com o fisco para implantar a novidade. Segundo Marivete, o estado do Amazonas estuda a possibilidade de oferecer algum benefício ao consumidor, nos moldes da Nota Fiscal Paulista, em que o fisco devolve parte do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). O proprietário da Pizzeria 1900, Erik Momo, um futuro emissor da nova nota, está apreensivo com a novidade e defende uma contrapartida do fisco, como redução da carga tributária ou algum desconto do ICMS para a compra do equipamento e software. “Foi um trauma a implantação da Nota Fiscal. Não quero passar por isso de novo”, desabafa. Na opinião dele, o fisco parece ter em suas dependências um setor da Nasa, tamanha a vontade de inventar equipamentos. E quem perde é o empreendedor, que deixa de focar nos seus negócios para lidar com exigências burocráticas e fiscais. “Como empresário, o meu diferencial é fazer pizza. E gostaria de me preocupar com isso, apenas”, conclui.

DISSEMINAR INFORMAÇÃO No caso das ferramentas, o empreendedor precisa procurar os aparelhos mais adequados ao seu estabelecimento. Para isso, deve levar em conta o tipo de produto que vende, pois etiquetas inteligentes e câmeras podem ser um inibidor eficiente dos furtos. Segundo Sambugaro, as câmeras são uma solução relativamente barata, pois além de coibir ocorrências, oferecem outras informações como o fluxo de clientes no estabelecimento e os pontos mais e menos percorridos por eles, além de mostrar como o funcionário realiza o atendimento. Já a adoção de etiquetas antifurto deve ser analisada de acordo com o tipo de mercadoria oferecida e quais os itens mais visados e que geram as maiores perdas. "Todas essas estratégias são positivas, mas eu acredito que a disseminação de informações para o pequeno e o médio varejista é essencial para que ele escolha a solução certa. Vivemos em uma época em que o acesso a meios de prevenção é muito mais fácil e a tecnologia encontra-se totalmente disponível para todos, mas os empresários precisam saber selecionar o que realmente precisa com custos compatíveis à sua realidade", conclui Sambugaro.


14 -.ECONOMIA

DIÁRIO DO COMÉRCIO

quinta-feira, 14 de novembro de 2013


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

15

O melhor ainda está por vir, e o novo Ka é apenas o começo. Bill Ford, herdeiro da Ford.

DO BRASIL PARA O MUNDO

Ka, o Ford global nascido na Bahia. Criado no centro de design e projetos da Ford Brasileira, o novo Ka foi apresentado em Camaçari em estreia mundial. A produção começa só em 2014. Fotos Divulgação

chicolellis momento era tão importante que até o presidente do Conselho Mundial da empresa, Bill Ford, bisneto do fundador Henry Ford, fez questão de comparecer. No palco, ao lado dos ministros Fernando Pimentel, do Desenvolvimento, e César Borges, dos Transportes, e do governador da Bahia, Jaques Wagner, ele logo seria ofuscado pela estrela maior da festa: o modelo-conceito do novo Ford Ka. Desenvolvido no centro de design e projetos brasileiro da Ford, em Camaçari, o novo carro foi apresentado ao mundo diretamente da Bahia, no Brasil, onde começará a ser fabricado em 2014. O nome do conceito é Ka, o mais novo produto global da Ford, mas ainda pode mudar, dependendo dos resultados da pesquisa que a empresa está fazendo para usar no seu novo compacto. Ele deverá ser lançado no segundo trimestre do próximo ano. A promessa é que o compacto, marcando definitivamente o ingresso da Ford no chamado segmento de entrada, seja o melhor de todos, o mais econômico e com o motor mais potente, com suas 4 portas e maior espaço da categoria, para pessoas e bagagem. Hoje, seus principais concorrentes, com motor 1.0, seriam o VW Gol, Fiat Palio, Chevrolet Onix e Hiunday HB20. E a Ford vai querer liderar neste segmento, como acontece ho-

O

Bill Ford, o bisneto de Henry Ford. je com o Fiesta com motor acima de 1.0, que é líder no seu segmento. O Ka será igual em todo o mundo. Depois da picape Ranger e do SUV EcoSport, o K Conceito é o próximo global da marca, entrando no segmento que crescerá 35% nos próximos 4 anos e já responde por 44% do mercado brasileiro. Em 2 0 1 7 , o s c o mp a c t o s v e n d erão, segundo a Ford, 6,2 milhões de unidades no Brasil. Antes da apresentação, Bill Ford fez um discurso otimista, exaltando a nova fase da Ford, com foco na América do Sul, na Índia e na China (onde os

O novo Ka é bem diferente do atual. Maior, com quatro portas, vai concorrer na faixa de Gol e Palio.

carros compactos são os mais promissores até o final da década), e avisando: "O melhor ainda está por vir, e o novo Ka é apenas o começo". Desenvolvido no Brasil, o Ka usará a mesma plataforma do

New Fiesta e do Ecosport – outro projetado em Camaçari e que está ganhando o mundo. Os preços e dados técnicos ainda não foram divulgados. A promessa, no entanto, é que a nova geração traga itens inéditos em modelos compactos.

O Motorola popular lançado em SP Nacho Doce/ Reuters

Motorola realizou ontem, em São Paulo, o lançamento mundial do Moto G, uma versão mais acessível do seu smartphone Moto X. O aparelho começa a ser vendido a partir de hoje no Brasil e em parte da Europa. Por aqui, ele chega por R$ 649. Nos Estados Unidos, onde será comercializado a partir de janeiro, terá preço de US$ 179, sem contrato de serviço de telefonia, valor que equivale a um terço do preço do novo iPhone 5C da Apple. Um dos destaques do Moto G é sua traseira removível com várias opções de cores, uma espécie de versão mais simples das opções de personalização do Moto X. A fabricante aposta que smartphones de baixo custo podem reacender seu negócio em dificuldades, mesmo que seus planos de vendas não incluam a China, o maior mercado de smartphones do mundo, superando o dos Estados Unidos. Quem controla a Motorola é o Google, que nos últimos anos teve diversos atritos com o governo chinês. O lançamento de um aparelhos de custo mais acessível ocorre em meio ao vazamento de informações que sugerem que as vendas de seu smartphone topo de linha, o Moto X, decepcionaram a Motorola.

A

Dennis Woodside, executivo da Motorola, apresentou ontem, no Brasil, o novo smartphone da empresa. Ele custará R$ 649. Noticias apontam que a empresa teria vendido apenas 500 mil unidades do aparelho – como comparação, o Galaxy S4, topo de linha da Samsung, vendeu 10 milhões de unidades e os novos iPhones, lançados depois do Moto X, já venderam mais de 26 milhões de unidades juntos. O preço do Moto X, contrato de serviço de telefonia, caiu de US$ 200 para US$ 100 nos Estados Unidos. Ele foi o primeiro celular desenvolvido após o Google assumir a divisão de celular da Motorola. A Motorola não é a única empresa buscando sucesso fabricando um smartphone acessí-

Gol vai reduzir oferta de voos domésticos e ampliar internacionais empresa aérea Gol espera ampliar a oferta de voos internacionais entre 5% a 8% no próximo ano, e manter os voos domésticos estáveis em relação a 2013, afirmou ontem o presidente da empresa, Paulo Kakinoff. Ele evitou entrar em detalhes sobre as possíveis novas rotas da empresa, pois de-

A

vel. A Mozilla, a desenvolvedora do popular navegador Firefox, fez parcerias com fabricantes de celulares para oferecer telefones Firefox em lugares como o Brasil e México. O Lumia 521 da Nokia, está disponível a partir de US$ 99, sem contrato de serviço. O Moto G – O novo smartphone da Motorola, apresentado ontem por Dennis Woodside, executivo da companhia, vem com processador Snapdragon 400 com quatro núcleos de 1.2 GHz, tela HD (329 ppi) de 4,5 polegadas, 1 Gbyte de RAM e uma câmera principal de 5 Mpixels. O aparelho vem com o Android Jelly

pendem do processo de autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Mas afirmou que América Central e Estados Unidos são mercados que estão nos planos. Em 2012, a Gol iniciou voos para Santo Domingo, na República Dominicana, e para Miami, nos Estados Unidos, afirmando que esperava elevar as receitas internacionais, ao mesmo tempo em que cortava a oferta de voos domésticos para fazer frente ao aumento nos preços do combustível.

Bean 4.3 e, segundo a Motorola, receberá a atualização para a versão 4.4 KitKat até janeiro de 2014. Em alguns mercados, o que inclui o Brasil, haverá uma opção com duas e n t r a d a s p a r a S i m c a rd s . (Agências)

No acumulado deste ano até setembro, a Gol registra recuo de 9,7% na oferta de voos domésticos, sobre um ano antes, e alta de 31,1% em voos internacionais. A empresa tem como meta encerrar 2013 com redução de cerca de 9% na oferta doméstica. "Entendemos que os ajustes realizados pela companhia são compatíveis com o cenário econômico para o próximo ano", afirmou o presidente da Gol, sobre a meta de estabilidade em 2014.(Reuters)

Controles de tração e estabilidade, por exemplo, passam a ser possibilidades reais. O Ka Concept traz linhas muito semelhantes às de outros modelos da Ford, como a grade dianteira formando um "bocão", a exemplo de New Fiesta e Fusion. O mesmo Ka de Camaçari deve ser mostrado em breve

na Índia, onde substituirá o Figo, variação local do Fiesta Rocam. Assim como o Ka de segunda geração, também aposentará o brasileiro "Fiestinha". A carroceria sedã do novo Ka será exibida pela Ford apenas em 2014. Mas ela virá, para complementar a reforma geral na gama verde-amarela da Ford. (Com agências)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

16

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Estudo mostra que 75% da população consome chocolate e 35% não o trocam por outro alimento ou bebida.

CHOCÓLATRAS que a marca e o preço. Afinal, o produto é sempre um bom presente, uma espécie de coringa na hora H, ou melhor, de última hora mesmo. Dados do mercado indicam que o segmento movimentou R$ 12,5 bilhões no ano passado, mais do que o dobro do valor verificado em 2008, e está crescendo. As gigantes multinacionais ainda dominam as vendas, como Nestlé e Kraft Foods (dona da Lacta), mas as pequenas fabricantes nacionais estão abocanhando fatias s a b o ro s a s , c omo é o caso da Cacau Show. O setor de imporCHOCOLATE: mulheres gostam mais que homens. tados também cresce e pequebrasileiros consomem chocola- nas lojas de venda de brigadeite. O estudo, realizado pelo IBO- ros vão espalhando o sabor paPE Inteligência, mostra que 75% ra todos os cantos. E se sete em cada dez brasida população consome o alimento e 35% não troca o chocolate leiros confessa sua paixão pelo chocolate, o que os fabricantes por outro alimento ou bebida. O chocolate ao leite lídera o desejam, agora, é aumentar o consumo e é o preferido por consumo. O setor, diante das 58% dos brasileiros, e as mulhe- pesquisas, tem procurado emres são mais apaixonadas pelo balagens e séries especiais foc h o c o l a t e q u e o s h o m e n s cadas em datas, do dia da se(56%). As classes A/B ainda são cretária ao dia dos namorados, as que mais consomem o produ- passando pelo das crianças, to, mas o preço mais acessível além dos mais significativos pade redes como Cacau Show e r a o v a re j o , c o m o o D i a d a s Brasil Cacau, com produtos si- Mães, o Natal e o Ano Novo. Até milares ao de tradicionais do ra- produtos focados no carnaval, mo, como a Kopenhagen, estão muito além do confete, começam a ser estudados. E embalamudando o perfil. Para os novos fabricantes e as gens retrô têm feito sucesso, inredes de varejo, a pesquisa reve- clusive nas redes sociais. Um la um detalhe importante: o tipo sonho no compasso de valsa pade chocolate ou a embalagem ra os fabricantes e também papesam mais na hora da compra ra o varejo. ingresso das classes C, D e E no mercado de consumo nos últimos dez anos tem sido responsável por inúmeras mudanças nas estatísticas e o surgimento de novas indústrias e redes de varejo. O mercado de chocolates é um bom termômetro dessa mudança. Pesquisa encomendada pela Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados (Abicab) revela que mais de sete em cada dez

O

Fotos Divulgação

ESTÁDIOS DE AREIA DM9DDB assina campanha de Sundown focada no verão de 2014. Protetor solar oficial da Copa do Mundo da FIFA, a marca vai sortear ingressos para os jogos. Na praia, uma família cria na areia um estádio para convidar todos a participarem da promoção. Comprando Sundown, é claro.

A

SUNDOWN entra na Copa 14

MUNDO DA LUA SEGURO para Harley Davidson: cobertura de acessórios pode alcançar R$ 10 mil.

ALTA VOLTAGEM Grupo Bradesco Seguros fechou acordo com a Harley-Davidson e lança, em dezembro, seguro especial para os donos das famosas motocicletas. A intenção é que 50% dos novos compradores das motos nos próximos dois anos façam o seguro. A novidade fica por conta da proteção de até R$ 10 mil em acessórios da marca, além da moto, que terá o preço para efeito da apólice mantido durante um ano.

O

Infinity Magic assina plataformas que a Unilever está usando nos pontos de venda para promover o desodorante masculino AXE. Tem como tema a exploração do espaço e mostra a versatilidade das novas embalagens do produto, que permitem que seja levado a qualquer lugar sem o risco de abrir e derramar. Não deixa de ser uma boa ideia.

A

Envie informações para esta coluna. E-mail: carlosfranco@revistapublicitta. com.br AXÉ que não derrama

CVC enfim decide abrir o capital Empresa, responsável por 11,3% do turismo no Brasil, vai à Bolsa para tentar levantar R$ 1 bilhão.

operadora de turismo CVC informou ontem que irá emitir até 33,75 milhões de ações ordinárias em uma oferta secundária de ações. A faixa de preço do papel é estimada entre R$ 18 e R$ 22. A companhia será listada no segmento Novo Mercado da Bovespa e poderá emitir lotes adicionais de até 11, 8 milhões. Caso consiga atingir o preço máximo previsto na oferta, a empresa deve levantar até R$ 1 bilhão com a abertura de capital na Bolsa. O preço será definido em 5 de dezembro e as ações começam a ser negociadas no dia 9. Fundada em 1972, a CVC cresceu e se consolidou com a venda de pacotes turísticos populares. Citando dados do Ministério do Turismo, a empresa afirmou ter respondido sozinha por

A

11,4% dos gastos realizados no mercado brasileiro de viagens de lazer em 2012. A CVC pediu aval da CVM (Comissão de Valores) em meados de outubro para fazer a oferta inicial de ações, retomando planos que tinham sido suspensos no início de 2012. A empresa é controlada pelo grupo norte-americano de investimentos Carlyle, que comprou 63,6% da companhia em dezembro de 2009. A participação remanescente ficou com o fundador da companhia, Guilherme Paulus. A companhia afirma atuar em todos os Estados brasileiros e no Distrito Federal, com presença em 288 cidades. Até o fim de setembro, a companhia tinha 750 lojas exclusivas, sendo 717 unidades operadas por franqueados. (Folhapress)

Doce Natal no Pão de Açúcar divisão alimentar do Grupo Pão de Açúcar (GPA) deve ver um crescimento de 30% no volume de abastecimento de alimentos sazonais nos meses de novembro e dezembro ante nível regular registrado nos seus centros de distribuição, afirmou o gerente geral de planejamento e infraestrutura logística da companhia, Luciano Lobo. Os alimentos incluem produtos como aves natalinas, carnes, bebidas e frutas secas, disse Lobo. O executivo afirmou que a companhia contará com um aumento de 20% no número de veículos para a

A

temporada de fim de ano. A frota atual é de cerca de 1.600 veículos. Já o quadro de funcionários deverá subir 15%, completou. Hoje, o varejo alimentar do GPA possui 18 centros de distribuição no país, responsáveis pelo abastecimento de 700 lojas. Durante o verão, explicou Lobo, a companhia usará outros dois centros temporários, repetindo uma estratégia adotada nos últimos três finais de ano para fazer frente ao aumento da demanda. As instalações ficam localizadas no Rio de Janeiro e na região da Baixada Santista, em São Paulo. (Reuters)

A Samsung quer metade da África Samsung espera fornecer a metade dos smartphones vendidos na África neste ano e quer duplicar estas vendas no continente em 2014, disse Thabiet Allie, vicepresidente de conteúdo e serviços para a Samsung Electronics África. A África tem uma crescente população jovem que é cada vez mais urbanizada e familiarizada com tecnologias. Isso está atraindo companhias

A

estrangeiras diante do recuo ou estagnação de mercados em nações mais desenvolvidas. Embora os smartphones estejam ganhando popularidade no continente, eles ainda são uma novidade. Ao final de 2012, a penetração de celulares inteligentes na região subsaariana era de 4%, ante uma média mundial de 17%, de acordo com o GSMA, um órgão do setor. (Reuters)

Briga de gigantes m advogado da Apple disse ontem que a Samsung deveria pagar US$ 379 milhões por violar patentes do iPhone, enquanto um novo julgamento sobre danos entre os dois gigantes está em curso. A Apple e a Samsung estão em um litígio global sobre patentes. No ano passado, a Apple obteve mais de US$ 1 bilhão após convencer um juri de que a Samsung copiou várias características do iPhone – como o uso dos dedos

U

para selecionar e dar zoom na tela. No entanto, em março, uma juíza distrital decidiu que o juri anterior havia cometido erros de cálculos, impactando o veredito em cerca de US$ 400 milhões de dólares. O advogado da Samsung William Price disse que a empresa deveria pagar apenas US$ 52 milhões, o que não é "uma quantia trivial". "A Apple está pedindo muito mais dinheiro do que tem direito", disse Price. (Reuters)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

17

Petrobras desinveste para poder investir: venda de subsidiária peruana valeu US$ 2,6 bilhões.

Franco rima com Libra, segundo a ANP. O presidente da Câmara informa, via Twitter: definição do Supremo Tribunal sobre os royalties virá até o Natal. Carlos Moraes/EC

reserva petrolífera de Franco, no pré-sal da Bacia de Santos, tem tamanho igual ou até maior que a de Libra, considerada a maior do Brasil, disse ontem a diretora-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Magda Chambriard, durante evento no Rio de Janeiro. Libra, leiloada recentemente pelo governo brasileiro, tem volumes recuperáveis estimados pela ANP entre 8 bilhões e 12 bilhões de barris. "Franco é uma oportunidade gigantesca", disse Magda, sem fazer projeções exatas. A área de Franco é uma das integrantes da chamada "cessão onerosa", por meio da qual o governo capitalizou a Petrobras com recursos equivalentes a 5 bilhões de barris de petróleo, durante a capitalização da estatal em 2010. Outras áreas petrolíferas integram a "cessão onerosa". Em meio à possibilidade de somente Franco ter mais de 5 bilhões de barris, a diretora-geral disse que ajustes no contrato com a Petrobras devem ser feitos no ano que vem. O primeiro óleo da área de Franco será produzido em dezembro de 2016, disse na semana passada a presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster. Recentemente, o diretor de Exploração e Produção da Petrobras, José Formigli, disse que a estatal tem intenção de declarar a comercialidade das reservas de petróleo envolvidas na "cessão onerosa", embora ainda não exista prazo para isso. RoyaltiesO Supremo Tribu-

Troca no Peru: Petrobras cede lugar a chineses

A

Petrobras sacramentou ontem a venda de sua subsidiária integral Petrobras Energia Peru para a China National Petroleum Corporation (CNPC) pelo valor total de US$ 2,6 bilhões -sujeita ainda a determinadas condições, como a aprovação dos governos chinês e peruano. O acordo considera 100% do Lote X, campo de onde a Petrobras informou que foram extraídos 16 mil barris de óleo equivalente por dia em 2012. A transação também inclui 46,16% de participação no Lote 57, campo pré-operacional de gás natural e condensado. "Esta operação representa mais um importante passo no Programa de Desinvestimentos (Prodesin) da Petrobras, previsto no Plano de Negócios e Gestão 2013-2017", informou a Petrobras em comunicado. A petroleira possui meta de desinvestimento de US$ 9,9 bilhões para o período 2013-2017, segundo dados do plano de negócios anunciado em março. Entre os anúncios já feitos pela empresa dentro do plano de desinvestimento, estão a venda de participação em blocos no Golfo do México, além do acordo com o banco de investimento BTG Pactual pela fatia de ativos de exploração e produção da Petrobras na África por US$ 1,52 bilhão. Estados Unidos - A produção de petróleo dos Estados Unidos em outubro superou as importações da commodity pela primeira vez desde fevereiro de 1995. Isso demonstra o renascimento energético do país, o qual foi impulsionado por um boom de óleo e do gás de xisto ("shale gas").(Reuters)

A

nal Federal (STF) deve decidir até o Natal sobre a divisão dos royalties arrecadados com a exploração do petróleo, disse ontem o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), em sua conta no Twitter, após reunião com ministra Cármen Lúcia, que cuida do caso no STF. A decisão sobre os royalties do petróleo está pendente no STF desde que Cármen Lúcia deu liminar suspendendo os efeitos de uma nova divisão mais favorável aos Estados não produtores e que reduzia a parcela de Estados produtores da commodity. A nova fórmula havia sido vetada pela presidente Dilma Rousseff, mas o veto foi derru-

bado pelo Congresso Nacional em março. Diante da queda do veto, Estados produtores, como o Rio d e J a n e i ro , e n t r a r a m c o m ações diretas de inconstitucionalidade contra a nova regra no STF, e a ministra deu liminar suspendendo os efeitos da nova fórmula até análise pelo plenário da Corte. A polêmica sobre a divisão dos royalties do petróleo começou quando o governo decidiu criar um novo marco regulatório para a exploração do óleo no país. Os parlamentares dos Estados não produtores viram na elaboração da nova lei uma oportunidade de fazer uma nova divisão dos royalties entre Estados e mu-

nicípios, sem qualquer privilégio para os Estados produtores, mexendo inclusive nos contratos já em vigor. Aprovada pelo Congresso, essa nova divisão já havia sido vetada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2010. Os parlamentares dos Estados não produtores voltaram à carga e aprovaram no ano passado mais uma nova divisão dos royalties. Dilma vetou as mudanças nos contratos em vigor, mas manteve a nova distribuição para áreas que ainda serão licitadas. A derrubada do veto provocou a judicialização da questão e caberá agora ao Supremo decidir sobre o assunto. (Reuters)

Magda Chambriard, diretora-geral da ANP: "Franco é uma oportunidade gigantesca".

Agliberto Lima/Estadão Conteúdo

Por que os negros ganham menos s negros no Brasil carecem de igualdade de oportunidades e, com isso, acabam ocupando cargos de menor qualificação e consequentemente de salários mais baixos. É o que mostra o estudo "Os Negros no Trabalho", divulgado ontem pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). A pesquisa revelou que um trabalhador negro ganha em média 36,11% a menos que um trabalhador não negro. No entanto, o levantamento não compara salários dos dois segmentos em cargos iguais – apenas verifica quanto recebem negros e não negros em diferentes setores de atividade e faz uma média. Em São Paulo, por exemplo,

O

no biênio 2011-2012, a proporção de ocupados negros era de 67,4% na Construção, nos empregos de pedreiro, servente, pintor, caiador e trabalhador braçal. Para os não negros, esse porcentual era de 52,6%. Da mesma forma, os negros eram 22,8% nos Serviços em São Paulo, como faxineiros, lixeiros, serventes, camareiros e empregados domésticos. Para os não negros, o porcentual era 11,1%. Isso mostra que os negros se concentram nas ocupações de menor prestígio e valorização, consequentemente as de salários mais baixos. "O problema é falta de oportunidades iguais para negros e não negros para se alcançar postos de trabalho mais valorizados", disse a economista Lúcia

Garcia, coordenadora do Sistema Pesquisa Emprego e Desemprego (Sistema PED) do Dieese. "A discriminação no Brasil é uma constante." De acordo com o levantamento, 58,7% dos ocupados negros se encontram na Construção e 43,3% nos Serviços, além de 48,4% no Comércio e 47,8% na Indústria. As informações analisadas foram apuradas pelo Sistema PED, por meio do convênio entre o Dieese, a Fundação Seade, o Ministério do Trabalho e parceiros no Distrito Federal e nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Salvador e São Paulo. O segmento de negros é composto por pretos e pardos e o de não negros, por brancos e amarelos. (EC) Reuters

Em Daca, confronto entre grevistas e policiais resultou em 30 trabalhadores feridos. Eles lutam para subir o salário mínimo de US$ 38 para US$ 103.

Greve em Bangladesh: 250 fábricas paradas. rotestos violentos fecharam ontem cerca de 250 fábricas de vestuário em Bangladesh, perto da capital Daca, quando milhares de trabalhadores protestaram exigindo salários mais altos

P

nas empresas que fornecem roupas baratas para varejistas como Wal-Mart. Trabalhadores em greve entraram em confronto com a polícia pelo terceiro dia consecutivo. Os policiais revidaram, disparando balas de borracha e bombas de gás lacrimogêneo. O resultado: 30 feridos. Existem cerca de 250 fá-

bricas no distrito industrial de Ashulia, que fornecem mercadorias para a maioria das principais marcas ocidentais, incluindo Walmart, H&M, Gap e Eagle. Os trabalhadores das fábricas exigem que o salário mínimo seja aumentado das atuais 3.000 takas (38 dólares) para 8.000 takas (103 dólares). (Reuters)

Os 13 lotes em leilão totalizam 2,6 mil quilômetros de linhas de transmissão

Na Bolsa, o grande leilão da energia. Treze lotes de linhas de transmissão serão licitados hoje Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou que 26 proponentes poderão disputar os 13 lotes de linhas de transmissão e subestações do leilão de transmissão que será realizado na manhã de hoje, na BM&FBovespa, em São Paulo. Serão licitadas 14 linhas de transmissão e 18 subestações em dez estados, mais o Distrito Federal. A Receita Anual Permitida (RAP) de referência máxima a ser paga aos empreendedores é de R$ 309,3 milhões. Vence a disputa que apresentar o menor valor de RAP por lote. Segundo informações da Aneel, os 13 lotes são compostos de 2,6 mil quilômetros em linhas de transmissão e subestações com um total de 8.144 mega-volt-amperes (MVA) de potência. Os investimentos necessários para as

A

obras são estimados em cerca de R$ 3,6 bilhões. O prazo de conclusão das obras será de 24 a 48 meses e os contratos de concessão são de 30 anos. Os proponentes vencedores deverão entregar os documentos para a fase de habilitação entre os dias 18 e 25 de novembro. A Aneel deverá divulgar o resultado da habilitação até 2 de dezembro. O prazo final para interposição de recurso é o dia 9 de dezembro. A homologação do resultado e a adjudicação da concessão estão previstas para 17 de dezembro. O cronograma e o orçamento de construção das instalações deve ser entregue a 26 de dezembro.

A Aneel destaca que todos os inscritos e habilitados deverão entregar proposta financeira ao leiloeiro, no momento do certame, inclusive aqueles que tenham perdido o interesse pela disputa. Em caso de desistência, o participante deverá colocar no envelope um formulário de recusa de apresentação. A proposta financeira não poderá ser superior à Receita de Reserva, a qual corresponde a 95% da RAP. Para participar do leilão, os proponentes darão garantia de até 1% do valor do investimento estimado pela Aneel, com prazo de validade de 180 dias.(Estadão Conteúdo)

FALÊNCIA, RECUPERAÇÃO EXTRAJUDICIAL E RECUPERAÇÃO JUDICIAL Conforme informação da Distribuição Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, foram ajuizados no dia 13 de novembro de 2013, na Comarca da Capital, os seguintes pedidos de falência, recuperação extrajudicial e recuperação judicial: Reqte: Marcam Factoring e Fomento Mercantil Ltda. - Reqdo: Joaquim Gonçalves & Cia Ltda. - Rua Sousa Lima, 64 - Barra Funda - 1ª Vara de Falências


18 -.ECONOMIA/LEGAIS

DIÁRIO DO COMÉRCIO

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Visite o nosso site:

www.dcomercio.com.br


DIà RIO DO COMÉRCIO

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

COOPERMITI – COOPERATIVA DE TRABALHO, PRODUĂ‡ĂƒO E RECICLAGEM DE RESĂ?DUOS SĂ“LIDOS ELETROELETRĂ”NICOS

Eu, RAIMUNDO SOUZA OLIVEIRA, inscrito no CPF sob o nÂş 285.043.198-22, DECLARO PARA FINS DE DIREITO que quaisquer documentos por mim assinados atĂŠ a data de 24/10/2013 relativos ao bloqueio em minha conta bancĂĄria estĂŁo CANCELADOS de pleno direito, por falta de objeto e nĂŁo tenho qualquer responsabilidade por atos de terceiros.

SERVIÇO AUTĂ”NOMO DE Ă GUA E ESGOTO DE SOROCABA O Serviço AutĂ´nomo de Ă gua e Esgoto de Sorocaba comunica que se acha aberto o PregĂŁo Presencial nÂş 56/2013 - Processo nÂş 4.982/2013, destinado Ă  contratação de empresa especializada em serviços tĂŠcnicos de manutenção preventiva e corretiva de grupos motores-geradores elĂŠtricos estĂĄticos a diesel, neste municĂ­pio. SESSĂƒO PĂšBLICA dia 29/11/2013, Ă s 10:00 horas. O edital completo serĂĄ disponibilizado no site www.saaesorocaba.com.br. Informaçþes pelos telefones: (15) 3224-5810/5811/5812/5813/5814/5815/5816/5817/5818/5819/5821/5822/5823/5824/5825 e 5826 ou pessoalmente na Avenida Pereira da Silva, nÂş 1.285, no Setor de Licitação e Contratos. Sorocaba, 13 de novembro de 2013. JanaĂ­na Soler Cavalcanti - Pregoeira.

SERVIÇO AUTÔNOMO DE à GUA E ESGOTO DE SOROCABA O Serviço Autônomo de à gua e Esgoto de Sorocaba comunica que foi considerada HABILITADA à Concorrência nº 03/2013 - Processo Administrativo nº 2.941/2013, destinada à contratação de empresa de engenharia para elaboração de projeto executivo para reforma e ampliação da Estação de Tratamento de à gua do Eden, a licitante Proesplan Engenharia S/S Ltda. - EPP. Comunica ainda, que o prazo para interposição de recurso Ê de 05 (cinco) dias úteis, contados a partir da presente data. Comissão Especial de Licitaçþes - Maria Eloise Benette (Presidente). BAALBEK COOPERATIVA HABITACIONAL CNPJ 10.333.593/0001-61 - NIRE N° 35.400.111.593 Convocação de Assembleia Geral Extraordinåria Convocamos os senhores(as) cooperados(as) para Assembleia Geral Extraordinåria, que realizar-se-å no dia 24 de novembro de 2013, em 1ª convocação às 13 horas, com 2/3 dos cooperados, em 2ª convocação às 14 horas com metade mais um dos cooperados e em 3ª convocação às 15 horas, com no mínimo 10 cooperados, à Rua São Joaquim, 381 – Liberdade – São Paulo – SP, para deliberar as seguintes pautas: 1- Assuntos diversos de interesse da sociedade; 2 – Distribuição de unidades habitacionais. São Paulo, 14 de novembro de 2013. Mauricio Francisco dos Santos - Conselheiro Presidente.

PREFEITURA DO MUNICĂ?PIO DE ANDRADINA A Prefeitura do MunicĂ­pio de Andradina torna pĂşblico para conhecimento de todos os interessados a seguinte correção no Extrato de Homologação do PregĂŁo 53/2013. Onde se lĂŞ “Processo n° 107/2013â€?, leia-se “Processo n° 109/2013â€?. Andradina, 13 de novembro de 2013. JAMIL AKIO ONO – Prefeito. SEAC-SP - Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação no Estado de SĂŁo Paulo C.N.P.J. nÂş 62.812.524/0001-34 Pelo presente edital, ficam os associados quites e em pleno gozo de seus direitos sindicais, convocados para a Assembleia Geral OrdinĂĄria, a realizar-se em 1ÂŞ Convocação no dia 27 de novembro de 2013, na sede social situada Ă  Av. RepĂşblica do LĂ­bano, 1.204 - Jd. Paulista-SP, Ă s 17:30 (dezessete e trinta) horas, e 2ÂŞ Convocação Ă s 18:00 (dezoito) horas, discussĂŁo e deliberação sobre a seguinte Ordem do Dia: Assunto: a) Leitura, DiscussĂŁo e Votação da Proposta OrçamentĂĄria para 2014, com parecer do Conselho Fiscal. SĂŁo Paulo, 14 de novembro de 2013. Rui Monteiro Marques - Presidente

Itaiquara Alimentos S.A. CNPJ(MF) NÂş. 72.111.321/0001-74 – NIRE NÂş. 35.300.012.577 Ata da RCA Realizada em 01 de novembro de 2013 Data, Hora e Local: 01/11/2013, Ă s 10 hs, na sede social. Presença: reuniram-se os membros do Conselho de Administração da Sociedade, infra-assinados, em nĂşmero legal para deliberação. Mesa: Presidente: Joaquim Augusto Bravo Caldeira, SecretĂĄrio: Marcos do Amaral Mesquita. Ordem do dia e Deliberaçþes: Autorizar a Diretoria da Itaiquara Alimentos S.A. nos termos da letra “mâ€? do art. 8Âş do Estatuto Social, a alteração da atividade do “DepĂłsito Fechadoâ€?, situado no Hangar, localizado na Fazenda Itaiquara, Zona Rural, MunicĂ­pio de Tapiratiba/SP, com CNPJ 72.111.321/0021-18, Inscrição Estadual 683.004.013.114, NIRE 35.900.537.271 para comercialização de produtos alimentĂ­cios, tais como fermentos para panificação, açúcar cristal, aditivos para panificação, prĂŠ-misturas, etc.. Discutida a matĂŠria e em seguida colocada em votação, verificou-se a sua aprovação, com a conseqĂźente autorização Ă  Diretoria recomendando que se tomassem as providĂŞncias necessĂĄrias para a alteração da referida filial naquela localidade e bem assim a sua regularização perante os ĂłrgĂŁos federais, estaduais, municipais e autĂĄrquicos. Nada mais. Itaiquara, 01/11/2013. aa) Joaquim Augusto Bravo Caldeira - Presidente; Marcos do Amaral Mesquita - SecretĂĄrio. Jucesp nÂş 439.705/13-7 em 11/11/2013. Gisela Simiema Ceschin-SecretĂĄria Geral.

ASSOCIAĂ‡ĂƒO SAĂšDE DA FAMĂ?LIA – ASF A ASSOCIAĂ‡ĂƒO SAĂšDE DA FAMĂ?LIA - ASF torna pĂşblico que se acha aberto procedimento licitatĂłrio de SELEĂ‡ĂƒO DE FORNECEDORES - COLETA DE PREÇO NÂş 050/2013, PROCESSO ASF NÂş 091/ 2013, OBJETIVANDO A LOCAĂ‡ĂƒO DE IMPRESSORAS, COM FORNECIMENTO DE INSUMOS (EXCETO PAPEL), INCLUINDO MANUTENĂ‡ĂƒO PREVENTIVA E CORRETIVA, PARA UNIDADES DE SAĂšDE GERIDAS PELA ASSOCIAĂ‡ĂƒO SAĂšDE DA FAMĂ?LIA, PELO CRITÉRIO MENOR PREÇO GLOBAL. O edital na Ă­ntegra poderĂĄ ser consultado no sĂ­tio ASF: www.saudedafamilia.org e ou retirado na sede da Associação, situada Ă  Praça Mal. Cordeiro de Farias, 65 (11) 3154.7050. Informaçþes no endereço eletrĂ´nico: licitacoesasf@saudedafamilia.org | Data da SessĂŁo PĂşblica: 22/11/2013, Ă s 09h30 - Local da SessĂŁo: Associação SaĂşde da FamĂ­lia, Praça Mal. Cordeiro de Farias, 65 - HigienĂłpolis - SĂŁo Paulo/SP.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAĂ‡ĂƒO

GOVERNO DO ESTADO DE SĂƒO PAULO

FDE AVISA COMUNICADO Comunicamos que a sessão de processamento do Pregão Eletrônico nº 59/00030/13/05 - Objeto: Prestação de serviços de vigilância eletrônica com instalação, locação, manutenção e operação de sistemas de alarme de intrusão; circuito fechado de TV (CFTV); gravação local e remota, monitoramento remoto dos alarmes e das imagens quando de um evento, a serem implantados em Escolas Estaduais e sedes de Diretorias de Ensino localizadas na Capital, Região Metropolitana de São Paulo, Baixada Santista e Campinas, conforme detalhamento constante do Anexo II - Projeto Båsico - Especificaçþes TÊcnicas, parte integrante deste Edital – BEC 081101080462013OC00332, que aconteceria às 10:00h do dia 14/11/2013, foi SUSPENSA, por em cumprimento à determinação do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, conforme decisão proferida no TC 3288.989.13-0.

GOVERNO DO ESTADO DE SĂƒO PAULO EDITAL DE PREGĂƒO ELETRĂ”NICO OBJETIVANDO A CONTRATAĂ‡ĂƒO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA PRESTAĂ‡ĂƒO DE SERVIÇOS DE HOSPEDAGEM, ALIMENTAĂ‡ĂƒO E LOCAĂ‡ĂƒO DE EQUIPAMENTOS PARA A REALIZAĂ‡ĂƒO DO SEMINĂ RIO DE FORMAĂ‡ĂƒO INTERSETORIAL, NO PERĂ?ODO DE 04 A 06 DE DEZEMBRO, SOB O REGIME DE EMPREITADA POR PREÇO UNITĂ RIO. PREĂ‚MBULO. EDITAL DE PREGĂƒO ELETRĂ”NICO n° 011/CGEB/2013. PROCESSO n° 0126/1111/2013. OFERTA DE COMPRA NÂş 080356000012013OC00018. ENDEREÇO ELETRĂ”NICO: www.bec.sp.gov.br ou www.bec.fazenda.sp.gov.br. DATA DO INĂ?CIO DO PRAZO PARA ENVIO DA PROPOSTA ELETRĂ”NICA: 14/11/2013. DATA E HORA DA ABERTURA DA SESSĂƒO PĂšBLICA: 29/ 11/2013 – 09:00 HORAS.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAĂ‡ĂƒO

COORDENADORIA DE INFRAESTRUTURA E SERVIÇOS ESCOLARES

“PLĂ STICOS REGINA S.A. torna pĂşblico que recebeu a Licença de Operação - Renovação, nÂş 16008422, validade 03/10/2017 para a Fabricação de Artefatos de PlĂĄstico Ă  Rua Juraci Aletto, nÂş 224, A. SertĂŁozinho - MauĂĄ - SPâ€?.

AVISO DE LICITAĂ‡ĂƒO. MODALIDADE: 108/2013, PROCESSO: 881/2013, OBJETO RESUMIDO: aquisição parcelada de medicamentos, pelo Sistema de Registro de Preços, DATA E HORA DA LICITAĂ‡ĂƒO: 28/11/2013 Ă s 09:0h. LOCAL DA LICITAĂ‡ĂƒO: Sala de Licitaçþes do Paço Municipal, na Praça Cel. BrasĂ­lio Fonseca, 35, Centro, Guararema – SP. O Edital poderĂĄ ser lido e obtido na Ă­ntegra no Paço Municipal de Guararema, no perĂ­odo das 08h30min Ă s 16h00. Os interessados poderĂŁo obter o Edital por e-mail, enviando mensagem eletrĂ´nica para o endereço licitacao@guararema.sp.gov.br, informando os dados da empresa, a modalidade e o nĂşmero da licitação. Outras informaçþes podem ser obtidas pelo telefone (11) 4693-8016. MARCIO LUIZ ALVINO DE SOUZA, Prefeito Municipal.

MINISTÉRIO PĂšBLICO DO ESTADO DE SĂƒO PAULO AVISO DE LICITAĂ‡ĂƒO PregĂŁo nÂş 073/2013 - Processo nÂş 474/2013 DG/MP Acha-se aberto, no MinistĂŠrio PĂşblico do Estado de SĂŁo Paulo, o PregĂŁo Presencial nÂş 073/2013 Processo nÂş 474/2013 DG/MP, que tem por objeto o REGISTRO DE PREÇOS para aquisição de comutadores de rede (switch), racks de parede e adaptadores wireless. O Edital da presente licitação encontra-se Ă  disposição dos interessados, gratuitamente, na ComissĂŁo Julgadora de Licitaçþes, situada na Rua Riachuelo nÂş 115, 5Âş andar, sala 506, de 2ÂŞ a 6ÂŞ feira, das 09:30 Ă s 18:30 horas, ou atravĂŠs da Internet nos Sites www.mpsp.mp.br e www.e-negociospublicos.com.br. Os envelopes serĂŁo recebidos na sessĂŁo pĂşblica de processamento do PregĂŁo, na Rua Riachuelo nÂş 115, 9Âş andar, sala 926, no dia 02/12/2013, e sua abertura dar-se-ĂĄ Ă s 11h30min, no mesmo dia e local. ComissĂŁo Julgadora de Licitaçþes, em 13 de novembro de 2013.

MINISTÉRIO PĂšBLICO DO ESTADO DE SĂƒO PAULO AVISO DE LICITAĂ‡ĂƒO PregĂŁo nÂş 072/2013 - Processo nÂş 478/2013 DG/MP e Processo 053/2013 CE Acha-se aberto, no MinistĂŠrio PĂşblico do Estado de SĂŁo Paulo, o PregĂŁo Presencial nÂş 072/2013 Processo nÂş 478/2013 DG/MP e Processo 053/2013 CE, que tem por objeto a contratação de seguro para veĂ­culos pertencentes Ă  frota desta Instituição tendo cobertura destinada a 151 (cento e cinquenta e um) veĂ­culos. O Edital da presente licitação encontra-se Ă  disposição dos interessados, gratuitamente, na ComissĂŁo Julgadora de Licitaçþes, situada na Rua Riachuelo nÂş 115, 5Âş andar, sala 506, de 2ÂŞ a 6ÂŞ feira, das 09:30 Ă s 18:30 horas, ou atravĂŠs da Internet nos Sites www.mpsp.mp.br e www.e-negociospublicos.com.br. Os envelopes serĂŁo recebidos na sessĂŁo pĂşblica de processamento do PregĂŁo, na Rua Riachuelo nÂş 115, 3Âş andar, sala 345, no dia 29/11/2013, e sua abertura dar-se-ĂĄ Ă s 11h30min, no mesmo dia e local. ComissĂŁo Julgadora de Licitaçþes, em 13 de novembro de 2013.

MUNICĂ?PIO DE NOVA ODESSA AVISO DE RETIFICAĂ‡ĂƒO DE EDITAL O MunicĂ­pio de Nova Odessa leva ao conhecimento dos interessados que o edital PregĂŁo Presencial n.Âş 125/PP/2013, do tipo menor preço por lote, que trata do Registro de preços para futuras e eventuais aquisiçþes de materiais escolares para as EMEFS e EMEIS Municipais, sofreu alteração na data de abertura da sessĂŁo. A data de realização da sessĂŁo pĂşblica fica prorrogada para o dia 21 de novembro de 2013, Ă s 9h15min. O Edital em inteiro teor, com as alteraçþes introduzidas, estarĂĄ Ă  disposição dos interessados, no seguinte link de acesso: http://www.novaodessa.sp.gov.br/Licitacoes.aspx. Nova Odessa, 13 de novembro de 2013. Setor de Suprimentos e Licitaçþes

ECONOMIA/LEGAIS - 19

Blau FarmacĂŞutica S.A. CNPJ/MF nÂş 58.430.828/0001-60

Ficam os Senhores Acionistas da Blau FarmacĂŞutica S.A. (“Companhiaâ€?), convidados a participar da Assembleia Geral ExtraordinĂĄria (“AGEâ€?), a ser realizada Ă s 15:00 horas do dia 21 de novembro de 2013, na sede social da Companhia, localizada no MunicĂ­pio de Cotia, Estado de SĂŁo Paulo, na Rodovia Raposo Tavares, Km 30,5, nÂş 2.833, Unidade I, PrĂŠdio 100, Bairro Barro Branco, CEP 06705-030, a fim de deliberar sobre a seguinte ordem do dia: re-ratificar a deliberação expressada no item (vii) do tĂ­tulo sob nÂş 6, “Deliberaçþesâ€?, constante na Ata da Assembleia Geral ExtraordinĂĄria da Companhia, havida em 30.01.2013, devidamente registrada perante a Junta Comercial do Estado de SĂŁo Paulo em sessĂŁo de 13.02.2013, sob documento nÂş 71.004/13-0, uma vez que, em virtude da equivalĂŞncia patrimonial entre Incorporadora/Controladora e Incorporada/Controlada, nĂŁo houve majoração do capital social. Informaçþes Gerais: O acionista que desejar ser representado por procurador deverĂĄ apresentar o respectivo instrumento de mandato, com poderes especiais para tanto e firmas devidamente reconhecidas, Ă  Companhia atĂŠ o dia 19 de novembro de 2013. Cotia, 13 de novembro de 2013. Marcelo Rodolfo Hahn - Presidente do Conselho de Administração

ASSOCIAĂ‡ĂƒO PARA PRESERVAĂ‡ĂƒO DO JARAGUĂ MIRIM CNPJ/MF nÂş 96.496.898/0001-00 EDITAL DE CONVOCAĂ‡ĂƒO - ASSEMBLÉIA GERAL ORDINĂ RIA Ficam os senhores associados da Associação para Preservação do JaraguĂĄ Mirim convidados a se reunir em Assembleia Geral OrdinĂĄria, que se realizarĂĄ no dia 26 de Novembro de 2013, Ă s 20:00 horas em primeira convocação e Ă s 20:30 horas em segunda convocação, na sede da Associação Fazenda TamborĂŠ Residencial, na cidade de Barueri, Estado de SĂŁo Paulo, na Avenida Ceci, 100, TamborĂŠ, CEP 06460120, a fim de deliberar sobre a seguinte ordem do dia: a) Aprovação do orçamento para o exercĂ­cio de 2014. O direito de participação na assembleia serĂĄ vedado aos associados inadimplentes com qualquer de suas obrigaçþes perante a Associação, inclusive as decorrentes de nĂŁo observância do Regulamento Interno e das Normas para elaboração de projeto e execução de obras, noticiadas em notificaçþes extrajudiciais ou judiciais expedidas pela Associação, conforme artigo 9Âş do estatuto social. Qualquer dĂşvida, favor entrar em contato pelo telefone (11) 2078-3116 ou por e-mail: comunicacao@tambore1.com.br. Barueri, 12 de Novembro de 2013. Ricardo Alves Bastos - Presidente do Conselho Deliberativo.

PREFEITURA MUNICIPAL DE PEREIRA BARRETO/SP ConcorrĂŞncia PĂşblica nÂş 002/2013 - Processo nÂş 4369/2013 RESUMO DO EDITAL ARNALDO SHIGUEYUKI ENOMOTO, Prefeito de Pereira Barreto-SP, faz saber que se acha aberta, na Prefeitura de Pereira Barreto, atĂŠ Ă s 14h00min do dia 16 de dezembro de 2013, Processo LicitatĂłrio na modalidade ConcorrĂŞncia PĂşblica 002/2013, objetivando obter a melhor oferta para a PERMISSĂƒO de uso , pelo interstĂ­cio de 05 anos, prorrogĂĄvel por igual perĂ­odo, de bem imĂłvel de propriedade da Prefeitura Municipal de Pereira Barreto, localizado no logradouro denominado PORTO, localizada no prolongamento da Avenida Francisco Custodio Pacca, intersecção com a Avenida TietĂŞ. Maiores informaçþes e o edital completo e seus anexos poderĂŁo ser obtidos pelo telefone (18) 3704-8505 e pelo e-mail: licitacao@pereirabarreto.sp.gov.br, ou ainda o Edital no site www.pereirabarreto.sp.gov.br. Pereira Barreto, 13 de novembro de 2013. Arnaldo Shigueyuki Enomoto - Prefeito Municipal

ODEBRECHT AGROINDUSTRIAL S.A. CNPJ/MF nº 08.636.745/0001-53 – NIRE 35.300.350.391

Ata da ReuniĂŁo do Conselho de Administração Realizada em 30 de agosto de 2013 Data, hora e local: em 30 de agosto de 2013, Ă s 09:00 horas, na sede da Odebrecht Agroindustrial S.A. (“Companhiaâ€?), localizada na Av. Rebouças, 3.970, 26Âş andar, parte 2, Pinheiros, SĂŁo Paulo - SP, CEP 05402-920. Presença: Presentes os seguintes membros do Conselho de Administração: Marcelo Bahia Odebrecht – Presidente; Newton SĂŠrgio de Souza – Vice-Presidente; Carlos JosĂŠ Fadigas de Souza Filho; Claudio Bernardo GuimarĂŁes de Moraes; Marcela Aparecida Drehmer Andrade; Paulo Oliveira Lacerda de Melo; Pedro Henrique Almeida Pinto de Oliveira; e Santiago Pardo. Mesa: Marcelo Bahia Odebrecht – Presidente; Luciano Dequech – SecretĂĄrio. Primeiramente, os Conselheiros tomaram conhecimento da renĂşncia apresentada pelo Diretor, Sr. LuĂ­s Fernando Sartini Felli, consignando votos de agradecimento e reconhecimento pelo empenho e contribuição dedicados Ă  Companhia. Ordem do dia: (I) MatĂŠrias para deliberação: ApĂłs a devida anĂĄlise das Propostas de Deliberação (“PDsâ€?), cujas cĂłpias e documentação conexa foram encaminhadas previamente para conhecimento dos Conselheiros, conforme previsto no Regimento de Funcionamento do Conselho de Administração, e devidamente arquivadas na sede da Companhia, foi deliberado, por unanimidade dos presentes, nos termos e condiçþes constantes das respectivas PDs: (a) a aprovação da PD ODB AGRO 05/13 – Segregação de Ativos de Energia; (b) a aprovação da PD ODB AGRO 09/13 – Eleição de membro de Diretoria; (c) a aprovação da PD ODB AGRO 10/13 – Sublocação EdifĂ­cio Sede; e (d) a ratificação da aprovação da PD ODB AGRO 11/13 – MĂştuo e Aumento de capital da ODB Agroindustrial Participaçþes S.A. e da Usina Eldorado S.A., ocorrida virtualmente em 28 de agosto de 2013. (II) Capitalização: ApĂłs debate sobre a eventual necessidade de capitalização da Companhia, foi consenso unânime dos conselheiros que, neste momento, ĂŠ fundamental concentrar esforços na implementação da Segregação dos Ativos de Energia, nos termos da PD ODB AGRO 05/13 (“Segregaçãoâ€?), retomando-se a discussĂŁo da necessidade de capitalização, inclusive sobre a conveniĂŞncia de se fazĂŞ-la na empresa resultante da Segregação, no primeiro trimestre de 2014, Ă  luz dos resultados da prĂłpria Segregação e das novas tendĂŞncias de encerramento de safra. (III) MatĂŠrias para conhecimento: (a) atualização de temas estratĂŠgicos; e (b) acompanhamento de performance e resultados referente Ă  safra 2013/2014. (III) Encerramento da ata: Nada mais havendo a tratar, foi lavrada a presente ata, que foi lida, aprovada e assinada pelos conselheiros presentes. SĂŁo Paulo, 30 de agosto de 2013. A presente ĂŠ cĂłpia fiel do original lavrado no livro prĂłprio. Luciano Dequech, SecretĂĄrio. JUCESP – Junta Comercial do Estado de SĂŁo Paulo. Certifico o registro sob o nĂşmero 362.361/13-7, em 18/09/2013. Gisela Simiema Ceschin, SecretĂĄria-Geral.

AASSOCIAĂ‡ĂƒO PARA PRESERVAĂ‡ĂƒO DO JARAGUĂ MIRIM CNPJ/MF n° 96.496.898/0001-00 EDITAL – RELATO DE EXTRAVIO

Informa a todos os associados sobre o extravio dos seguintes livros: 08 de 2001, 09 de 2002, 10 de 2003, 11 de 2004, 12 de 2005, 13 de 2006, 14 de 2007, 15 de 2008, 16 de 2009 e 17 de 2010. Barueri, 12 Novembro de 2013. MARIA DE FĂ TIMA SOARES GARCIA Presidente Diretoria Executiva

ASSOCIAĂ‡ĂƒO FAZENDA TAMBORÉ RESIDENCIAL CNPJ/MF nÂş 56.348.691/0001-73 EDITAL DE CONVOCAĂ‡ĂƒO ASSEMBLÉIA GERAL ORDINĂ RIA Ficam os senhores associados da Associação Fazenda TamborĂŠ Residencial convidados a se reunir em Assembleia Geral OrdinĂĄria, que se realizarĂĄ no dia 26 de Novembro de 2013, Ă s 20:00 horas em primeira convocação e Ă s 20:30 horas em segunda convocação, na sede da Associação Fazenda TamborĂŠ Residencial, na cidade de Barueri, Estado de SĂŁo Paulo, na Avenida Ceci, 100, TamborĂŠ, CEP 06460120, a fim de deliberar sobre a seguinte ordem do dia: a) Aprovação do orçamento para o exercĂ­cio de 2014. b) Aprovação da inclusĂŁo de associados inadimplentes no sistema de proteção ao crĂŠdito. c) Aprovação de critĂŠrios para negociação com associados inadimplentes. O direito de participação na assembleia serĂĄ vedado aos associados inadimplentes com qualquer de suas obrigaçþes perante a Associação, inclusive as decorrentes de nĂŁo observância do Regulamento Interno e das Normas para elaboração de projeto e execução de obras, noticiadas em notificaçþes extrajudiciais ou judiciais expedidas pela Associação, conforme artigo 9Âş do estatuto social. Qualquer dĂşvida, favor entrar em contato pelo telefone (11) 2078-3116 ou por e-mail: comunicacao@tambore1.com.br. Barueri, 12 de Novembro de 2013. Ricardo Alves Bastos. Presidente do Conselho Deliberativo

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINDAMONHANGABA EDITAL RESUMIDO PREGĂƒO NÂş 225/2013 A Prefeitura torna pĂşblico que se acha aberto no Depto. de Licitaçþes e Compras, sito na Av. N. Sra. do Bom Sucesso, n° 1.400, Bairro Alto do Cardoso, o PP nÂş 225/ 13, referente Ă  “Contratação de empresa especializada na prestação de serviço (Ăłculos com armação) para atendimento Ă  população em situação de vulnerabilidade socialâ€?, com encerramento dia 28/11/2013, Ă s 14h, e abertura Ă s 14h30. O edital estarĂĄ disponĂ­vel no site www.pindamonhangaba.sp.gov.br. Maiores informaçþes poderĂŁo ser obtidas no endereço supra, das 8h Ă s 17h, ou atravĂŠs do tel.: (12) 3644-5600. Pindamonhangaba, 13 de novembro de 2013. PREGĂƒO NÂş 234/2013 A Prefeitura torna pĂşblico que se acha aberto no Depto. de Licitaçþes e Compras, sito na Av. N. Sra. do Bom Sucesso, n° 1.400, Bairro Alto do Cardoso, o PP nÂş 234/13, referente Ă  “Aquisição de EPIs, equipamento de proteção individual, para a equipe de vetores da Vigilância SanitĂĄriaâ€?, com encerramento dia 27/11/2013, Ă s 8h, e abertura Ă s 8h30. O edital estarĂĄ disponĂ­vel no site www.pindamonhangaba.sp.gov.br. Maiores informaçþes poderĂŁo ser obtidas no endereço supra, das 8h Ă s 17h, ou atravĂŠs do tel.: (12) 3644-5600. Pindamonhangaba, 13 de novembro de 2013. PREGĂƒO NÂş 235/2013 A Prefeitura torna pĂşblico que se acha aberto no Depto. de Licitaçþes e Compras, sito na Av. N. Sra. do Bom Sucesso, n° 1.400, Bairro Alto do Cardoso, o PP nÂş 235/13, referente Ă  “Aquisição de madeira a ser utilizada no Distrito de Moreira CĂŠsarâ€?, com encerramento dia 27/11/2013, Ă s 14h, e abertura Ă s 14h30.O edital estarĂĄ disponĂ­vel no site www.pindamonhangaba.sp.gov.br. Maiores informaçþes poderĂŁo ser obtidas no endereço supra, das 8h Ă s 17h, ou atravĂŠs do tel.: (12) 3644-5600. Pindamonhangaba, 13 de novembro de 2013. PREGĂƒO NÂş 237/2013 A Prefeitura torna pĂşblico que se acha aberto no Depto. de Licitaçþes e Compras, sito na Av. N. Sra. do Bom Sucesso, n° 1.400, Bairro Alto do Cardoso, o PP nÂş 237/13, referente Ă  “Aquisição de aparelhos eletroeletrĂ´nicos para atender as creches e unidades escolares da Rede Municipal de Ensino de Pindamonhangabaâ€?, com encerramento dia 28/11/2013, Ă s 8h, e abertura Ă s 8h30. O edital estarĂĄ disponĂ­vel no site www.pindamonhangaba.sp.gov.br. Maiores informaçþes poderĂŁo ser obtidas no endereço supra, das 8h Ă s 17h, ou atravĂŠs do tel.: (12) 3644-5600. Pindamonhangaba, 13 de novembro de 2013.

Edital de Convocação de Assembleia Geral Especial nº 20131113 O Presidente Alex Luiz Pereira, no uso de suas atribuiçþes, conforme artigo 24º do Estatuto Social, convoca os cooperados da Coopermiti – Cooperativa de Trabalho, Produção e Reciclagem de Resíduos Sólidos Eletroeletrônicos, inscrita no CNPJ sob o nº 11.258.736/0001-80, em condiçþes de votar, para comparecerem à ASSEMBLEIA GERAL ESPECIAL, que se farå realizar em sua sede social, à Rua Dr. Sergio Meira, nº 268, nesta cidade de São Paulo, no dia 21 de dezembro de 2013; em primeira convocação, às 7 horas, com 2/3 (dois terços) dos seus cooperados; em segunda convocação, às 8 horas, com metade mais um dos seus cooperados, ou em terceira convocação, às 9 horas, com o mínimo de 20% (vinte por cento) do total de cooperados associados. Serão deliberados os assuntos para tratarem da seguinte ordem do dia: a) Gestão da cooperativa; b) Disciplina; c) Direitos e deveres dos sócios; d) Planejamento e resultado econômico dos projetos e contratos firmados; e) Organização do trabalho; f) Deliberação sobre cooperados associados demitidos, excluídos ou eliminados.

1. Data e HorĂĄrio: 25/10/2013 Ă s 10:00 horas. Local: Sede Social na Av. Paulista, 1842, 23Âş andar, Cetenco Plaza, Torre Norte, em SĂŁo Paulo/SP. 2. Convocação e QuĂłrum: Presentes acionistas representando a totalidade do capital p p social conforme assinaturas constantes do Livro de Presença ç de Acionistas,, dispensada, p , dessa forma,, a publicação p ç de editais de convocação ç nos termos da faculdade outorgada g pelo p parĂĄgrafo p g 4Âş,, do artigo g 124, da Lei 6404/76. 3. Mesa Diretora: Presidente - Shinsuke Fujii; SecretĂĄrio - Kiyoshi y Hasegawa. g 4. Ordem do Dia: a)) eleição ç do Sr. Yoshitaka Takada,, de nacionalidade japonesa, j p , casado, do comĂŠrcio, RNE V963185-7, CPF 062.512.197-00, domiciliado na cidade do Rio de Janeiro/RJ, Ă  Praia do Flamengo, 200, 14Âş andar, CEP 22210-065 para p o cargo g de Diretor de Departamento; p ; b) conhecimento do ppedido de renĂşncia do Sr. Yusuke Shionoya, de nacionalidade japonesa, casado, do comĂŠrcio, RNE V204412-S, CPF 005.388.359-40, domiciliado na cidade de SĂŁo Paulo/SP, com escritĂłrio Ă  Av. Paulista,, 1842,, 23Âş andar,, CEP 01310-923,, do cargo g de Diretor de Departamento; p ; c) indicação ç do Sr. Takeshi Narui,, de nacionalidade japonesa, j p , casado,, portador do Passaporte JaponĂŞs TK1701025, expedido em 01.04.2010 para ocupar futuramente o cargo de Diretor Supervisor. 5. Deliberaçþes: foram aprovadas, por unanimidade de votos dos acionistas, as seguintes deliberaçþes: item (a) a eleição do Sr. Yoshitaka Takada, acima qualiďŹ cado, para ocupar g de Diretor de Departamento. p j mandato terĂĄ a duração ç igual g a dos demais membros o cargo O Diretor eleito nessa sessĂŁo,, cujo da Diretoria,, eleita atĂŠ 31.03.2015,, declara,, sob as penas da lei,, nĂŁo estar incursos em quaisquer previstos p q q impedimentos p p no artigo g 38,, III,, da Lei 6.404/76. A pposse no respectivo cargo, neste ato reconhecida, serĂĄ formalizada com a assinatura do respectivo p termo de investidura no livro prĂłprio; p p ; item (b) conhecimento do pedido de renĂşncia do Sr. Yusuke Shionoya y em razĂŁo do regresso do mesmo para g p o JapĂŁo, p , cujo j termo de renĂşncia estĂĄ em anexo e item ((c)) a indicação do Sr. Takeshi Narui, acima qualiďŹ cado, devendo sua eleição ser efetuada oportunamente, na q , para p ocupar p futuramente o cargo g de Diretor Supervisor p forma da lei e das disposiçþes estatutĂĄrias. A efetivação do Sr. Takeshi Narui no referido cargo dar-se-ĂĄ por deliberação a ser adotada ppela respectiva Assembleia Geral dos Acionistas a ser convocada para p p esse ďŹ m,, apĂłs p a legalização g ç de sua permanĂŞncia p no ppaĂ­s. Cumprida, a sessĂŁo pelo p , assim a ordem do dia e nada mais havendo a ser tratado,, o Sr. Presidente declarou suspensa p tempo p necessĂĄrio Ă  lavratura da presente p que q lida e aprovada, p , vai assinada ppor todos os ppresentes. SĂŁo Paulo,, 25/10/2013. aa) Mitsui & Co., Ltd., pp. pp. Shinsuke Fujii. p Shinsuke Fujii; j ; Mitsui & Co.(U.S.A.), ( ), Inc.,, pp j Mesa: Shinsuke Fujii, Presidente e Kiyoshi Hasegawa, SecretĂĄrio. Esta ĂŠ cĂłpia ďŹ el da ata lavrada no livro prĂłprio. SĂŁo Paulo, 25/10/2013. Kiyoshi Hasegawa - SecretĂĄrio. Diretor Eleito: Yoshitaka Takada. JUCESP nÂş 438.899/13-1 em 08/11/2013.

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINDAMONHANGABA EDITAL RESUMIDO PREGĂƒO NÂş 242/2013 A Prefeitura torna pĂşblico que se acha aberto no Depto. de Licitaçþes e Compras, sito na Av. N. Sra. do Bom Sucesso, n° 1.400, Bairro Alto do Cardoso, o PP nÂş 242/13, referente Ă  “Aquisição de veĂ­culos, trĂŞs furgĂľes cor branca, zero 0km, com salĂŁo adaptado para ambulância de simples remoção, aplicação Secretaria de SaĂşde e AssistĂŞncia Socialâ€?, com encerramento dia 27/11/2013, Ă s 8h, e abertura Ă s 8h30. O edital estarĂĄ disponĂ­vel no site www.pindamonhangaba.sp.gov.br. Maiores informaçþes poderĂŁo ser obtidas no endereço supra, das 8h Ă s 17h, ou atravĂŠs do tel.: (12) 3644-5600. Pindamonhangaba, 13 de novembro de 2013. PREGĂƒO NÂş 243/2013 A Prefeitura torna pĂşblico que se acha aberto no Depto. de Licitaçþes e Compras, sito na Av. N. Sra. do Bom Sucesso, n° 1.400, Bairro Alto do Cardoso, o PP nÂş 243/13, referente Ă  “Contratação de empresa especializada em prestação de serviço referente a trabalho artĂ­stico para festas natalinas - 2013â€?, com encerramento dia 27/11/2013, Ă s 14h, e abertura Ă s 14h30. O edital estarĂĄ disponĂ­vel no site www.pindamonhangaba.sp.gov.br. Maiores informaçþes poderĂŁo ser obtidas no endereço supra, das 8h Ă s 17h, ou atravĂŠs do tel.: (12) 3644-5600. Pindamonhangaba, 13 de novembro de 2013.

ODEBRECHT AGROINDUSTRIAL S.A. CNPJ/MF nº 08.636.745/0001-53 – NIRE 35.300.350.391

Ata da ReuniĂŁo do Conselho de Administração Realizada em 30 de agosto de 2013 Data, hora e local: em 30 de agosto de 2013, Ă s 14:00 horas, na sede da Odebrecht Agroindustrial S.A. (“Companhiaâ€?), localizada na Av. Rebouças, 3.970, 26Âş andar, parte 2, Pinheiros, SĂŁo Paulo/SP, CEP 05402-920. Presença: Presentes os seguintes membros do Conselho de Administração: Marcelo Bahia Odebrecht – Presidente; Newton SĂŠrgio de Souza – Vice-Presidente; Carlos JosĂŠ Fadigas de Souza Filho; Claudio Bernardo GuimarĂŁes de Moraes; Marcela Aparecida Drehmer Andrade; Paulo Oliveira Lacerda de Melo; Pedro Henrique Almeida Pinto de Oliveira; e Santiago Pardo. Mesa: Marcelo Bahia Odebrecht – Presidente; Luciano Dequech – SecretĂĄrio. Ordem do dia: (I) MatĂŠrias para deliberação: Eleição do Sr. Celso Luiz Tavares Ferreira, brasileiro, casado, engenheiro quĂ­mico, portador da CĂŠdula de Identidade RG nÂş 14.122.834-9-SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob o nÂş 096.987.078-75, residente e domiciliado em SĂŁo Paulo/SP e com endereço comercial na Av. Rebouças, nÂş 3.970, 26Âş andar, Pinheiros, CEP 05402-600, como Diretor da Companhia, em substituição ao Sr. Luis Fernando Sartini Felli, nos termos da PD ODB AGRO 09/13 – Eleição de membro de Diretoria, aprovada na reuniĂŁo do Conselho de Administração ocorrida hoje, Ă s 9h00. O Diretor eleito completarĂĄ o mandato do Diretor substituĂ­do. Dessa forma, a Diretoria da Companhia passa a ter a seguinte composição, com mandato atĂŠ a Assembleia Geral OrdinĂĄria a ser realizada em 2014: (a) Luiz de Mendonça, brasileiro, casado, engenheiro de produção, portador da CĂŠdula de Identidade RG nÂş 10.445.472-6-SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob o nÂş 063.523.448-36 - Diretor-Presidente; (b) HĂŠlio Baptista Novaes, brasileiro, casado, engenheiro civil, portador da CĂŠdula de Identidade RG nÂş 1495603 SSP/MG, inscrito no CPF/MF sob o nÂş 481.530.286-34 - Diretor; (c) Luciano Dequech, brasileiro, casado, advogado, portador da cĂŠdula de identidade RG nÂş 17.493.746-SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob o nÂş 280.029.928-22 - Diretor; e (d) Celso Luiz Tavares Ferreira, brasileiro, casado, engenheiro quĂ­mico, portador da CĂŠdula de Identidade RG nÂş 14.122.834-9-SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob o n.Âş 096.987.078-75 – Diretor; todos residentes e domiciliados em SĂŁo Paulo/SP e com endereço comercial na Avenida Rebouças, nÂş 3.970, 26Âş andar, Pinheiros, CEP 05402-600. (II) Encerramento da ata: Nada mais havendo a tratar, foi lavrada a presente ata, que foi lida, aprovada e assinada pelos conselheiros presentes. SĂŁo Paulo, 30 de agosto de 2013. A presente ĂŠ cĂłpia fiel do original lavrado no livro prĂłprio. Luciano Dequech, SecretĂĄrio. JUCESP – Junta Comercial do Estado de SĂŁo Paulo. Certifico o registro sob o nĂşmero 378.106/13-2, em 24/09/2013. Gisela Simiema Ceschin, SecretĂĄria-Geral.

%'5%'$4#5+. 5GIWTQU FG )CTCPVKCU G %ToFKVQU 5#

%02,/( PÂ&#x201A;   0+4'  #VC FG 4GWPKlQ FQ %QPUGNJQ FG #FOKPKUVTCnlQ 4GCNK\CFC GO  FG /CKQ FG  &CVC *QTC G .QECN                      !  "!  ##      $ %  !  $ %      !  &# '(' &    ) !   &   * " + 6 7 :;# %QPXQECnlQ G 2TGUGPnC <7    = >$ %"=  !   ! ?  !!!     7  !   =!  7 >  ! !    @        !>$   7 # /GUC # B "  " %G  H % !  JK  # J   J  !H# 1TFGO FQ &KC   >$   @  !    7   !@     Q >W  !   @   ! K    !@>$        !    7 # &GNKDGTCn|GU X    7       = !   7 =  =Y   7   ! *   H   $       !>$   7      >    5T /CPWGN (GTPCPFQ #PVWPGU #NXGU 7 ![    ! 7 !   \ &# ]? ((^   ! 7 ! %_  @ &# `#' #'(^ (  !       $ %  !  $ %     >       !  &# '(' &    ) !   &  7  7   !    7   <!  % !# X !   !  7 !  

 Q   !  *  7  7 !  !  &  `&   >$ \% &# g  '  = @

    k &  ! `'   &# g#``    @  ?'g +6  ##:; $ !   

 **     7=!    *   7>  w !=  !K   !@       !    7  * ) Y K  5TC 5CPFTC 4GIKPC 5KSWGKTC FG 5GPC  7 H= 7 Q >W  +#; !   >W   x%  Q   7=!   x% y# `zK +#@; !  7 H=   !!= Q     Q   7=!   x% &#`zK +#; !  7 H= 7 !=   7   !  7=$   7  !     7   !    !@  !   7  !  !    >$ \% &# (z`K  +#; !  7 H= 7   !   !  7{Q  7  7= >$  ! Q  !    x% &# ``z'K  KK  5TC %TKUVKPC 4QEEQ 5CNC\CT  7 H= 7 Q >W  +#; !  7 H= 7  7  !  @>W 7=!   >$ \% &# `z K +#@; !  7 H= 7   !   !    7   !    x% &# `?z`K +#; !  7 H= 7  7  !  @>W 7=!   x% y# (z(K +#; !  7 H= !"   Q   7=!   x% &# `z    >$ \% &#  z K  +#; !  7 H= 7  7  !  7 !   &# ?#g z?(  Q   7=!   x% &# `z# 'PEGTTCOGPVQ \  =   !! Q      $  =  7 ! ! *   Q    Q   Q    7  !    7 !  Q     H  !   k & !     ## #UUKPCVWTCU /GUC # B "  " %G  H % !  # J   J  !H# %QPUGNJGKTQU # J  _    !  =K B "  " %G  H B  !  J! B  K   !  @|   K   ! {  K J %   }  K  J  H J! # &KTGVQT GNGKVQ # J  _    !  =#  7 ! ! " G7 Q  !   =  = 7G7 # $ %      # +#; B "  " %G  H ^ % !# +#; J   J  ^ !H# Bx% ^ # ` ?# `z ^`   z z #      ^ !H #

%'5%'$4#5+. 5GIWTQU FG )CTCPVKCU G %ToFKVQU 5#

\%BzJ_ &# ?#? ?#` ?z ^' ^ \  ##?`'^ #VC FG #UUGODNGKC )GTCN 'ZVTCQTFKPhTKC G 1TFKPhTKC FC %GUEGDTCUKN 5GIWTQU FG )CTCPVKCU G %ToFKVQU 5# &CVC *QTC G .QECN   g  >     Y             !  "!  ## !    $ %  !  $ %      !  &# '(' &    ) !   &   + 6 7 :;# %QPXQECnlQ G 2TGUGPnC <7    = >$

7"=  !   7HQ `&  ! `   &# g#``    @  ?'g +6  ##:; !   =!  7 >  ! !    !   7 # 2WDNKECn|GU 2ToXKCU < !>W _   Q !  w{         @    7@  )   6<H

XQ  !  $ % :  6<H  :  (  Q=   # /GUC # B "  " %G  H % !K  J   J  !H# 1TFGO FQ &KC <@Y  #UUGODNoKC )GTCN 'ZVTCQTFKPhTKC  @Y K   !  ~  Hw       7     * ! !>$

 7!  ! (  !!!     7 Y  KK   >$  !!!     7  7 Q!  !>$  !  !  +;  +;  K   #UUGODNGKC )GTCN 1TFKPhTKC  @ K  7>$ 

!G    !>$  @  w   $   = !>$   !>W Q     %   !   7  ! Q !  w{   Q      @   K KK  7 =>$  ! >$  !  w{   Q      @   K KKK  Qw>$    >$  @       !    7  7 w{     K KX   ~   #  *  )

!  ]!  J  @ G7     @        !>$   7 K X  >$  # B  !  J! B     !  @|      ! {   J %   }   J  H J! 7    @        !>$   7 K 

XK  !Q>$   7 >$ !  <!    7  @    >$     7  7    @   !   !  7 !  !^ x%z<X\z z\&#  zg# &GNKDGTCn|GU X  ! 7 ! 7 !  ! !  7!   @ 7     Y  #UUGODNoKC )GTCN 'ZVTCQTFKPhTKC K 7 =   !  ~  Hw   @        !>$ 

+  ; 7 ' +!; !      >$  7!  ! (  !!!     7  * 7H  =     ! >$ Y Âł#46  Â&#x20AC; X      !>$ "  7 !   {   +![;  Hw ' +!;  @  7  ! !  7  @    ! *  H !  >$  7 !  ]^% ! !     !   +![;   7 !  >$ #: KK 7 =    >$  !!!     7   Q  Q!  !>$ 7 =  !  +;  +;   * 7H  =   Q     w   ! !#  #UUGODNGKC )GTCN 1TFKPhTKC K 7 =  =

!G    !>$  @ > 7!     !>W Q    7   %   !   7  ! Q !  w{   Q      @   K KK 7 =  7 7 !    !>$  $ !@>$  =   !   =! 7){ 7 ! !  Â '#` #?g(? += !  ! W *!  !      = !    !  !   = !   

 != ; Q !  w{   Q      @     Q    < !>W _     7 K KKK Qw =     >$  @       !    7  7 w{

      !" Â #g# + $   !   ; Q    )H 7Q *  7 7 !  7    !  !" Â # + !   ; * $ !   7   @        !>$   7    !" Â #`# + $  *!  !   ; * $ !   7   @   !    7 K KX !  ** =   ~    #  *  ) !  ]!  J  @ G7  @ 7 !   >       7!=      @        !>$   7 K X  7      !>$   7   #Y C B  !  J! B   7     =   7 !  

   !   ! %7 ! &# < 'g `z%  !       J 7 K D   !  @|    7      ! 7 !      !   ! %7 ! &# ' 'z%  !       J 7 K E   ! {   7      ! 7 !      !   ! %7 ! &#  `??g'z%  !   

   J 7 K F J %   }   7    !  ! 7 !      !

  ! %7 ! &#  ``z%  !       J 7 K  G J

 H J!  7   =    !!   7!>$  7 !      !   ! %7 ! &# <` (z%  !       J 7 # X # B "  " %  H  

!        H 7 !       !>$  # J  _    !  =   !        H  =^7 !# X  @        !>$

 !     @  7    *  7 !    *!  7=!  ! `'      7  >W 7   =!   @        !>$   7  $ ! 

 7  7 w{  !=  7  $ !       7    Q  ! 7=>$  7!  @    $  7!     !    7 7  Q" 7~@   7 7  7     * =   * ! 7   !     7~@ K  XK !Q  !   ! 

7 !  !^ x%z<X\z z\&  zg  !  7 >$  <!    7  @    >$     7  7    @   Q   7 !   !   W 

     !>$   7            = @   # 'PEGTTCOGPVQ \  =   !!       7 ! * Q   7= Q      !@  =  ^  7 ! !  Q     H   Q   7 ! 7HQ &  !     ## *   Q    Q   Q    7  !    7 !# #UUKPCVWTCU /GUC # B "  " %G  H % !K  J   J  !HK #EKQPKUVCU  G  !       "!  ## +7#7#     *   ;  J  _  

 !  =K %QPUGNJGKTQU GNGKVQU B  !  J! B  K   !  @|   K 

 ! {  K J %   }  K  J  H J! # $ %  g  >   #  7 ! " G7 Q  ! ! !  = 7G7 # JY +#; B "  " %G  H ^ % !# +#; J   J  ^ !H# Bx% ^ # ` ?#`

z ^?   z z #      ^ !H #


DIÁRIO DO COMÉRCIO

20

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

A França tem a maior comunidade de caçadores da Europa, com 1,2 milhão de registros, quatro vezes mais que na Alemanha. Fotos Damien Lafargue/NYT

Uma mesa com lebres, coelhos, patos e perdizes recebe os clientes no Carre des Feuillants. À mesa, lebre com pimenta e coelho com trufas negras e foie gras

Elaine Sciolino* chef Alain Dutournier estava tão empolgado com as primeiras carnes de caça da temporada que transformou a recepção do seu restaurante, o Carré des Feuillants (agraciado com duas estrelas pelo guia Michelin), próximo ao Jardim das Tulherias, em Paris, em uma natureza morta. E "morta" é uma excelente descrição. Ele cobriu uma mesa grande com folhas de árvores e dispôs os pés de duas lebres da Alsácia, de mais de cinco quilos cada, e dois coelhos de Sologne por cima; depois, vieram cinco patos-reais da Bretanha e dez perdizes cinzentas de Champagne, cujas cabeças ele ajeitou delicadamente sobre a lateral da mesa, com o pescoço esticado e o bico para fora. O toque final foi um pouco de cor: castanhas e nozes ainda na casca, uma travessa de cogumelos porcini, uma tigela com sete trufas brancas italianas, algumas abóboras japonesas e ramos de beterraba. Nós, os clientes, fomos aconselhados a ignorar o sangue que pingava do bico do pato direto no carpete. O outono representa a abertura da temporada de caça na França, que dura seis meses, época em que os apaixonados pela atividade vestem roupas esquisitas e vão para a floresta com galgos e espingardas e também a época em que os chefs competem para transformar o resultado da matança em uma verdadeira orgia gastronômica. Na França, ela é um evento bem diferente do que ocorre nos EUA e no Reino Unido, onde a perseguição e a morte são tão importantes quando a preparação e a degustação. Aqui, o que importa é a jornada dos animais mortos dos campos e florestas para as mesas de restaurantes estrelados e bistrôs rurais, cujos cardápios são criados a partir deles, seja um pombo minúsculo ou um javali gigantesco. "O animal não pode morrer à toa", explica Dutournier, que aprendeu a caçar ainda criança. "É preciso investir tempo para fazer uma coisa boa; aliás, não só fazer como ter prazer culinário da experiência." Ele ensina que há regras que têm que ser obedecidas: "As aves fêmeas devem ser veneradas, nunca mortas; já a lebre selvagem deve ser abatida com um tiro no ombro, nunca no estômago, para evitar que a carne fique com cheiro forte. E a perdiz de qualidade deve ter o cheiro fresco da fralda de uma criança." Como não entendi a última

O

Em Paris, a caça está na mesa. E no museu. Começou a temporada de caça na França, e 1,2 milhão de espingardas já estão carregadas. A festa se estende aos restaurantes e até a um museu especializado.

colocação, Dutournier teve que explicar: "Com cheiro de leite". Tentei tirar da cabeça não só esse pensamento como a imagem dos animais recém-abatidos quando o almoço foi servido. Felizmente, fui introduzido à refeição com uma sopa de castanhas com um toque de trufas brancas italianas e foie gras ou seja, quando a lebre chegou à mesa, eu já estava preparado. Ela foi servida em um filé mal passado, como a clássica "lièvre à la royale" (lebre real), com trufas negras e mais foie gras, cozida em vinho Sauternes e acompanhada de beterraba, batata e salsão. A França possui a maior comunidade de caçadores da Europa, com 1,2 milhão de registros, 30% a mais que no Reino

Unido e quatro vezes mais que na Alemanha e ao contrário da tradicional caça à raposa inglesa (hoje proibida), não faz diferença entre classes sociais. No início da Revolução Francesa, a prática, até então privilégio exclusivo da nobreza, era aberta a todos; hoje, quase metade dos caçadores franceses é composta de trabalhadores e fazendeiros. Porém, continua sendo uma atividade essencialmente masculina: apenas 2% são mulheres. E, para a elite, é um meio tão importante de fechar negócios como o golfe o é nos EUA. O país tem dois canais pagos de TV dedicados à caça e à pesca. Há revistas sobre o assunto em qualquer banca. O 3 de novembro, dia de São Humberto, padroeiro da atividade,

é comemorado com banquetes locais e feiras rurais. Em algumas partes do país, os caçadores nem vão trabalhar e as lojas fecham quando pombos e patos começam a voar. Embora a caça com cães aos domingos tenha sido proibida em quase toda a Europa, os franceses não se importam muito com esses melindres. De fato, impedir um caçador de atuar é infração nacional punida com multa de 1.500 euros. (Um partido político chamado Caça, Pesca, Natureza, Tradição batalha pelos direitos da França rural.) Apesar disso, há certos limites. A Agência Nacional de Caça e Vida Selvagem, órgão do governo que estuda e mantém habitats, determina as cotas de animais para cada re-

gião e aplica exames rigorosos para a obtenção de licença. Os candidatos têm que saber detalhes como o ciclo reprodutivo do coelho, o número médio de ovos que a pata bota de cada vez, as pegadas de espécies animais e aves, e a montagem de espingardas. Eles não podem usar revólveres, pistolas de ar e nem equipamento de visão noturna. Como em outros países ocidentais, a caça diminui conforme a população migra do interior para as cidadese mesmo com uma campanha ativa para recrutar os jovens, a cada ano o número de caçadores é menor. Há menos terra sendo cultivada, consequentemente há menos animais – este é o pior ano para a perdiz cinza desde 1983.

No Museu da Caça e da Natureza, em Paris, estão troféus, equipamentos variados de caça e espingardas de todas as épocas.

Na vitrine, empalhado, um casal de leopardos e uma cerâmica do século 18, na forma de uma cabeça de javali.

O sucesso da empreitada, porém, é apenas parte do atrativo. "Às vezes, o ritual é mais importante que o resultado", conta Bruno Mollot, presidente da sociedade de caça de Baby, uma aldeia com cerca de 80 habitantes na região do Seine-et-Marne. "A amizade e o convívio são mais importantes que a morte dos animais." Como também é a degustação. No museu – No bairro do Marais, em Paris, o Museu da Caça e da Natureza exibe uma coleção de quase três mil objetos relacionados à prática, incluindo pinturas, esculturas, armas, troféus, móveis, taxidermia e antiguidades culinárias como terrinas de cerâmica para patê do século 18 no formato de cabeça de javali. Em uma mansão ao lado fica o Clube de Caça e Natureza, que oferece a qualquer hora a seus sócios ricos estrangulamento, esfolamento, depenagem e amarração para o preparo da carne. A atividade é tão patriótica que, quando os membros da Assembleia Nacional contribuíram com suas receitas favoritas para um livro de receitas chamado "The Cuisine of the Republic", várias levavam carne de caça. (Uma delas, feita com lebre, foi descoberta em um livro do século 18; o preparo leva cinco dias.) No L'Assiette, um bistrô no 14º arrondissement, na Margem Esquerda, o chef David Rathgeber herdou a paixão pela caça do pai e a da preparação de sua mãe. "Eu acho o preparo mais interessante que o abate", confessa. Uma de suas especialidades do início da temporada é a torta de carne. Ele prepara a massa em formato de domos, como se fosse um escultor moldando argila, e recheia tudo com uma mistura de carne de pato, foie gras, pedaços de carne de porco, coração e fígado de pato, chalotas, alho, tomilho e louro, que passa a noite marinando em conhaque e vinho branco. C o n f o rm e a t e m p o r a d a avança e diferentes opções se tornam disponíveis, sua criatividade entra em ação bem diferente do que aconteceu quando inaugurou o Benoit em Nova York, em 2008, com o chef Alain Ducasse. Rathgeber percebeu rapidinho que os norte-americanos jamais se entusiasmarão com a temporada de caça como os franceses. "Eles se recusam a comer. Não podíamos preparar coelho porque eles se revoltavam com o fato de termos matado os bichos. 'Adoramos o Pernalonga', viviam me dizendo. E os veados, então? Não dava para fazer carne de veado por causa do Bambi. Que desperdício!" *The New York Times


Diário do Comércio