Page 1

Lembra o vazamento da Chevron? Esvaziou.

A capa da Bloomberg Businessweek é sobre o vazamento no Campo de Frade, pelo qual a Chevron foi ameaçada de expulsão do Brasil, seus executivos tiveram passaportes apreendidos, e uma indenização de R$ 20 bi seria cobrada. Mas tudo esvaziou. Explicação à revista: "Não somos fáceis de ser entendidos". Pág. 17 Ano 87 - Nº 23.623

Conclusão: 23h45

Jornal do empreendedor

www.dcomercio.com.br

No masculino mundo do petróleo, cabe a mulheres transformar Brasil em potência. Pág. 20

R$ 1,40

São Paulo, sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

T R I C A M P E Ã O Tri-2012: nova era do Santos, com Neymar (foto) no pódio, depois do reinado de Pelé (tri-1969). O garoto pop deu show com inscrição nas chuteiras: Nadine (nome da mãe). Davi Lucca, do filho. Esporte Paulo Pinto/Folhapress

STF decide hoje se Cachoeira depõe amanhã na CPMI Ricardo Nogueira/Folhapress

HOJE Nublado com chuva Máxima 17º C. Mínima 13º C.

AMANHÃ Nublado com chuva Máxima 17º C. Mínima 12º C.

ISSN 1679-2688

23623

9 771679 268008

ACHADOS, PERDIDOS Como agir se perdeu o RG, cartões, celular? E se o cheque foi furtado? Quanto mais rápido os órgãos competentes forem avisados, melhor. Defenda-se até de envolvimento em fraudes. Siga o nosso guia. Pág. 15

Paulo Pampolin/Hype

Defesa de Cachoeira pergunta: como ele pode depor sem acesso às provas que o incriminam? Pág. 5

Chave para desenterrar a história de SP Novo centro abriga peças de todos nossos sítios arqueológicos. Págs. 12 e 13


DIÁRIO DO COMÉRCIO

2

o

sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

Embora seja legítima toda manifestação de qualquer grupo social, ela só pode ser aceita quando feita nos limites da lei e respeitando os direitos dos demais. Rogério Amato

pinião

Respeitar os direitos de todos Nilton Fukuda/AE

O

trânsito de São Paulo é, no geral, bastante complicado. Não apenas pelo excesso de veículos, como pelas características da cidade, especialmente as do seu centro expandido, no qual qualquer problema que interrompa ou dificulte a circulação, provoca reflexos em toda sua extensão, resultando, muitas vezes, na sua quase paralisação. Isso acarreta grandes prejuízos para a população, seja a que se utiliza dos coletivos, como a que se vale de seus carros, impedindo o cumprimento de horários. Isso provoca desgaste físico e emocional, além de aumentar a poluição. Para tentar diminuir os congestionamentos normais, as autoridades municipais impuseram o rodízio para os carros particulares e adotaram severas restrições de horários de circulação na área central para os caminhões, visando assim reduzir o número de veículos que transitam por essa área. Apesar dessas restrições, o trânsito ainda continua difícil e as dificuldades aumentam quando ocorrem acidentes de qualquer tipo, que limitam a circulação de veículos em qualquer via da área central. Tais acidentes são, no geral, inevitáveis e imprevisíveis e resta à população que se desloca nessa área ter paciência e esperar que as providências das autoridades do trânsito sejam rápidas e eficazes. O que não se pode aceitar, contudo, é que a paralisação do trânsito seja provocada intencionalmente por grupos de pessoas que, para protestar ou reivindicar qualquer coisa, se arvoram o direto de desrespeitar o direito dos demais cidadãos de circularem pelas regiões atingidas por suas ações.

Manifestação em plena rua Boa Vista, no Centro da Capital: a via estreita tem sido palco de inúmeros movimentos de protestos, que desrespeitam o cidadão e paralisam o trânsito.

A

Boa Vista, por exemplo, uma via estreita, mas fundamental para a fluidez dos veículos que circulam na área central, tem sido palco de inúmeros movimentos de protestos, desde que diversos órgãos governamentais foram transferidos para essa rua, onde fica a sede da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU). Talvez por ser ano eleitoral, essas manifestações têm se multiplicado, por parte de grupos que reivindicam moradias. Como sempre, esse tipo de manifestação é organizada por um autodenominado "Movimento Social", no caso o dos "sem-teto", e se utiliza de mulheres e crianças para evitar a ação da

se autodenomine de "Movimento Social".

D

ROGÉRIO AMATO polícia. Mesmo quando não ocorrem atos de violência, fica clara a intenção dos organizadores da manifestação de bloquear o trânsito "para chamar a atenção", segundo eles. Embora seja legítima toda manifestação de qualquer grupo social, ela só pode ser aceita quando feita nos limites da lei e respeitando os direitos dos demais. Não se pode aceitar que a

vida da cidade seja tumultuada sob qualquer pretexto, pois a liberdade de cada um termina onde começa a dos demais. Por mais que suas reivindicações possam ser justas, o que nem sempre é o caso, não se pode aceitar que o "direito de ir e vir" de uma ampla parcela da população paulistana seja afetado pela ação de qualquer grupo, mesmo que

emocracia pressupõe o respeito às normas de convivência entre os diversos grupos sociais, mediado pelo governo com base na lei e na ordem, sem que as relações entre eles se tornem "conflitivas". Não se trata de criminalizar os movimentos sociais, mas de punir atos de violência contra os direitos dos cidadãos, sejam eles praticados por quem quer que seja, seja qual for a sua justificativa. O direito de protestar, reivindicar, criticar ou de apoiar deve ser sempre preservado, seja para o indivíduo ou para qualquer grupo. Esse é um dos pilares do regime democrático.

Talvez uma solução para conciliar o direito de protesto e o direito da população de "ir e vir" seja a de se estabelecer locais para a realização de manifestações, que causem o menor trauma possível à vida da cidade.

E

ssa solução certamente não será do agrado daqueles grupos cujo objetivo maior é o de provocar tumulto, baseado em motivações de natureza política ou ideológica. Nesse caso é preciso aplicar a lei com todo rigor. ROGÉRIO AMATO É PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE SÃO PAULO (ACSP) E DA FEDERAÇÃO DAS ASSOCIAÇÕES COMERCIAIS DO ESTADO DE SÃO PAULO (FACESP)

A DOR DO PARTO DO DESCONSERTO NACIONAL F

alam sempre da famosa dor do parto quando algo está em nascimento. Deve ser por isso que o Brasil paga uma dor de parto enorme na vida nacional quando está, ao menos se acredita que está, em busca de seu desenvolvimento, crescimento, maior equilíbrio interno na questão social, nos aspectos econômicos, educacionais e outros importantes. Olhando-se com isenção o que se observa é uma verdadeira barafunda. Enquanto o País cresce, camadas da população melhoram de vida, o poder público fica para trás na sua obrigação de propiciar infraestrutura capaz de abrigar essa nova massa consumidora e torna o cotidiano de milhões de brasileiros um suplício nas ruas, estradas, aeroportos, hospitais, cinemas, restaurantes, portos, onde

quer que se vá por excesso de gente e ausência de condições de atendimento. Mesmo que a arrecadação de impostos, taxas, emolumentos, tarifas e o que mais a capacidade burocrática for capaz de inventar, não pare de crescer. Talvez aí resida um nó. Cresce também a corrupção na mesma proporção e o dinheiro público some nos escaninhos do submundo oficial.

O

bserva-se o País sendo governado pelo Supremo Tribunal Federal. Agora, até traficantes criminosos devem responder em liberdade. Que Supremo é esse que pretendendo ou fingindo olhar para o futuro dita regras definitivas em nome da Constituição calcado em subtração de valores e elevação da tibieza no combate ao errado?

PAULO SAAB Iria escrever combate aos "malfeitos" consagrado por Dilma, ma já caiu também na vala comum e perdeu sustentação. Malfeito hoje em dia é tudo que o poder público faz. O STF governa porque o Congresso legisla errado e fora do foco dos interesses nacionais. Governa porque o Executivo montou-se numa chamada base aliada que busca fortalecer cofres partidários, de grupos políticos, de políticos, e tornou-se refém de interesses escusos. Sem mencionar também o permanente

desejo por mais fundos partidários, reeleições e dominação. Na era Lula, ainda em vigência, a moralidade pública transformou-se em abstração defendida por tolos.

E

os partidos? São exemplos de vergonha nacional. Não têm consciência de seu verdadeiro papel e servem de valhacouto a interesses distantes de políticas públicas e ações programáticas voltadas para o bem comum. Olham e agem em favor do bem de alguns.

Presidente Rogério Amato Vice-Presidentes Alfredo Cotait Neto Antonio Carlos Pela Carlos Roberto Pinto Monteiro Claudio Vaz Edy Luiz Kogut Érico Sodré Quirino Ferreira Francisco Mesquita Neto João de Almeida Sampaio Filho João de Favari Lincoln da Cunha Pereira Filho Luciano Afif Domingos Luís Eduardo Schoueri Luiz Gonzaga Bertelli Luiz Roberto Gonçalves Nelson Felipe Kheirallah Nilton Molina Paulo Roberto Pisauro Renato Abucham Roberto Faldini Roberto Mateus Ordine

Petistas enfiados até o pescoço no escândalo do Mensalão debatem-se, inclusive via mídia, usando da importância de seus cargos, para desviar a atenção e protelar um julgamento que vai levar para a lata de lixo da história nomes que em dados momentos, e ainda hoje, se movimentam nos bastidores dos cofres nacionais, ops, da vida do País, como se donos deles fossem. Querem por meio de sofismas, neologismos e falsificações baratas da realidade, calar a imprensa, atualmente, único instrumento efetivo no País que, mesmo tendo também seus interesses e estando ainda dependente de verbas públicas, não finge que a realidade é uma quando é outra a que se vende ao ingênuo povo brasileiro. Dói no brasileiro que consegue enxergar a realidade e a ação nefasta

de seus políticos, governantes, sua elite perversa, a dor do parto de construção de um país melhor. Até porque o Brasil é tão grande em tudo que, mesmo com toda essa irresponsabilidade governante, ele cresce, ainda que desordenado, sem estender estrutura aos benefícios, só aumentando demandas.

E

nisso tudo o STF tornouse o centro das decisões nacionais. E, por força do crescimento do populismo demagógico, reflete em suas imposições ao País o desconcerto da sinfonia dos valores perdidos. E não julga os réus do Mensalão porque são petistas, e os ministros, hoje grande parte deles, têm viés partidário enamorado da era Lula. PAULO SAAB É JORNALISTA E ESCRITOR

Fundado em 1º de julho de 1924 CONSELHO EDITORIAL Rogério Amato, Guilherme Afif Domingos, João Carlos Maradei, João de Scantimburgo, Marcel Solimeo Diretor-Responsável João de Scantimburgo (jscantimburgo@acsp.com.br) Diretor de Redação Moisés Rabinovici (rabino@acsp.com.br) Ed i to r - Ch e fe : José Guilherme Rodrigues Ferreira (gferreira@dcomercio.com.br) Editor de Reportagem: José Maria dos Santos (josemaria@dcomercio.com.br) Editores Seniores: Bob Jungmann (bob@dcomercio.com.br), Carlos de Oliveira (coliveira@dcomercio.com.br), chicolelis (chicolelis@dcomercio.com.br), Estela Cangerana (ecangerana@dcomercio.com.br), Luciano de Carvalho Paço (luciano@dcomercio.com.br), Luiz Octavio Lima (luiz.octavio@dcomercio.com.br), Luiz Antonio Maciel (maciel@dcomercio.com.br) e Marino Maradei Jr. (marino@dcomercio.com.br) Editor de Fotografia: Alex Ribeiro Editores: Cintia Shimokomaki (cintia@dcomercio.com.br), Fernando Porto (fporto@dcomercio.com.br), Ricardo Ribas (rribas@dcomercio.com.br) e Vilma Pavani (pavani@dcomercio.com.br) Subeditores: Marcus Lopes e Rejane Aguiar Redatores: Adriana David, Darlene Delello, Eliana Haberli e Evelyn Schulke Repórter Especial: Kleber Gutierrez (kgutierrez@dcomercio.com.br), . Repórteres:André de Almeida, Fátima Lourenço, Ivan Ventura, Karina Lignelli, Kelly Ferreira, Kety Shapazian, Lúcia Helena de Camargo, Mariana Missiaggia, Mário Tonocchi, Paula Cunha, Rafael Nardini, Rejane Tamoto, Renato Carbonari Ibelli, Rita Alves, Sandra Manfredini, Sergio Leopoldo Rodrigues, Sílvia Pimentel, Vera Gomes e Wladimir Miranda. Gerente Executiva e de Publicidade Sonia Oliveira (soliveira@acsp.com.br) Gerente de Operações Valter Pereira de Souza (valter.pereira@dcomercio.com.br) Serviços Editoriais Material noticioso fornecido pelas agências Estado, Folhapress, Efe e Reuters Impressão OESP GRÁFICA S/A Assinaturas Anual - R$ 118,00 Semestral - R$ 59,00 Exemplar atrasado - R$ 1,60

FALE CONOSCO E-mail para Cartas: cartas@dcomercio.com.br E-mail para Pautas: editor@dcomercio.com.br E-mail para Imagens : dcomercio@acsp.com.br E-mail para Assinantes: circulacao@acsp.com.br Publicidade Legal: 3244-3175. Fax 3244-3123 E-mail: legaldc@dcomercio.com.br Publicidade Comercial: 3244-3197, 3244-3983, Fax 3244-3894 Central de Relacionamento e Assinaturas: 3244-3544, 3244-3176 , Fax 3244-3355

REDAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Rua Boa Vista, 51, 6º andar CEP 01014-911, São Paulo PABX (011) 3244-3737 REDAÇÃO (011) 3244-3449 FAX (011) 3244-3046, (011) 3244-3983 HOME PAGE http://www.acsp.com.br E-MAIL acsp@acsp.com.br


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

o

pinião

3

EXISTE OUTRA PRIMAVERA ÁRABE OCORRENDO AO LADO DO DRAMA DAS RUAS DO CAIRO E DE DAMASCO.

POUPAR SEM RISCOS A mudança realizada pelo governo na poupança traz tranquilidade aos depositantes e desobstrui o caminho para o Banco Central continuar na política de redução da taxa Selic. A medida do governo foi muito bem feita, é inteligente e muito bem estudada. Não há o menor risco de alguém ser prejudicado.

A

medida preliminar adotada pelo governo em relação à Caderneta de Poupança foi muito bem feita. Ela traz tranquilidade aos depositantes e desobstrui o caminho para o Banco Central continuar com sua cuidadosa política de redução da Selic até trazer a taxa de juro real do Brasil ao nível internacional. Alguns analistas do cenário econômico, talvez um pouco mais excitados do que habitualmente, enxergaram os sinais de uma crise entre os bancos e o governo, que não prosperou e afinal se limitou a alguns "muxoxos" deselegantes. É sempre bom sinalizar que o nosso sistema bancário é hoje reconhecido como um dos mais hígidos, ágeis e seguros do mundo. Sua construção, desde a crise de 1997, custou 4% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, mas dispomos hoje de sofisticados mecanismos de intermediação financeira que rivalizam com os melhores do planeta, graças à ação enérgica do Banco Central e de seu amplo espectro de fiscalização. Os "spreads" bancários continuam sendo os maiores do mundo, mas tanto o Ministério da Fazenda como o próprio BC estão analisando com os bancos os caminhos para reduzilos a níveis razoáveis. O regime da nova caderneta teve início em 4 de maio e os depositantes não se deixaram impressionar pela "aritmética terrorista" de que haveria perdas na poupança. A compreensão é que as mudanças não mexem na remuneração da antiga caderneta. Tudo aquilo que o depositante tinha até o dia 04/05 na caderneta continua recebendo a mesma remuneração e tem a

mesma segurança e liquidez que sempre teve. A nova caderneta de poupança é que vai render 70% da Selic + TR, mas isso não tem nada a ver com o que o depositante já tem lá poupança. Se o governo tiver sucesso (como estou certo que terá) vai reduzir a taxa de juros que as pessoas estão pagando nas compras do automóvel, da geladeira, do fogão ou nas prestações da viagem. Essa taxa de juro vai cair, portanto a dívida vai ter uma taxa de juro menor, mas o patrimônio que o depositante tem na poupança vai ter o mesmo rendimento. No final, vamos pagar menos nas compras por conta da baixa da taxa de juro que o governo está perseguindo: vai sobrar dinheiro que poderá ser usado aplicando na Caderneta de Poupança nova, ou consumindo. Quer dizer, foi uma medida do governo muito bem feita, inteligente, muito bem estudada. Não há o menor risco de alguém ser prejudicado por conta disso. Pelo contrário: melhora a situação de todos ou deixa igual.

que o governo tenha feito qualquer coisa que perturbe o rendimento, a segurança e a liquidez da Caderneta de Poupança.

ANTONIO DELFIM NETTO

ANTÔNIO DELFIM NETTO É PROFESSOR EMÉRITO DA FEA-USP, EX-MINISTRO DA FAZENDA, DA

AGRICULTURA E DO PLANEJAMENTO

O

dinheirinho da caderneta antiga permanece lá, firme, líquido e certo, rendendo a mesma coisa que rendia no passado. Os depósitos na caderneta nova é que terão uma nova posição de remuneração: 70% da Selic + a TR. Ninguém precisa se assustar porque ela não será muito diferente da remuneração que a poupança oferece hoje. Ainda assim, essa remuneração menor só se efetivará quando a taxa Selic ficar igual ou cair abaixo de 8,5% ao ano. É preciso, portanto, estar prevenido e não acreditar

ype

s/H

lhãe

ga e Ma

tian

Cris

UM OÁSIS DE ALTA TECNOLOGIA. NA JORDÂNIA.

F

elizmente, existe outra Primavera Árabe ocorrendo ao lado do drama das ruas do Cairo e de Damasco. Trata-se de uma explosão de lançamentos de empresas por jovens árabes fanáticos por tecnologia. O ponto de partida é um complexo de prédios aqui no coração de Amã, na Jordânia. O local foi construído para ser o quartel-general do exército jordaniano, mas no último minuto o Rei Abdullah pôs o exército em outro lugar, rebatizou o complexo como "O Parque de Negócios" e o declarou zona econômica especial. Os prédios de muitos andares agora exibem cartazes enormes que dizem "Microsoft", "HP", "Samsung" e "Cisco". Mas é o edifício chamado "Oasis500" que realmente chamou a minha atenção. É onde Lawrence das Arábias encontra Mark Zuckerberg. O Oasis500 é um acelerador de alta tecnologia, pertencente a um árabe e está procurando alimentar 500 novos lançamentos de empresas na Jordânia. Ele tem fornecido capital inicial para qualquer jordaniano ou árabe que queira criar uma nova empresa aqui e, como um clarão de tempestade no deserto, o Oasis500 já ajudou dezenas de empresas de internet com conteúdo em árabe a desabrochar praticamente da noite para o dia. Apenas 1% do conteúdo mundial da web é em árabe atualmente, mas 75% dele são

produzidos na Jordânia. O mundo árabe precisa criar milhões de empregos que não sejam públicos para satisfazer sua multidão de jovens. Infelizmente, contudo, não há empregados sem empregadores – pessoas com alto QI, que assumem riscos e estão dispostas a criar empresas – e é isso o que Oasis500 está tentando multiplicar rapidamente. Sem esta Primavera Árabe, a outra Primavera Árabe nunca vai durar. Não haverá nenhuma classe média para sustentá-la. "Somos grandes crentes na criação de empresas em vez de empregos", afirma Usama Fayyad, ex-encarregado por dados na Yahoo, que voltou para o país convencido que a matéria-prima estava aqui para se criar um vale do silício árabe. "Um emprego é um emprego, mas uma empresa é uma história de progresso", completa Fayyad. Ela não resulta só em empregos, mas também em ex-empregados, que são treinados e partem para lançar novas empresas e novas indústrias.

U

m emprego médio do setor tecnológico na Jordânia paga em média seis vezes mais do que um emprego público médio. A Jordânia não tem petróleo, assim "seu povo é o petróleo", afirma Fayyad, e ele está extraindo. Não há nenhuma tradição de capital de risco no mundo

árabe, então o Oasis500 é um pioneiro. Ele convida qualquer jordaniano ou árabe para vir com um plano de lançamento. Qualquer projeto que seja aceito recebe US$ 15 mil de capital inicial. Depois, o empresário iniciante tem de passar pelo campo de treinamento do Oasis500, um curso intensivo de cinco semanas sobre como montar uma empresa.

O

s sobreviventes recebem espaço para escritório do Parque dos Negócios durante três a seis meses. Para aqueles que consigam crescer após o primeiro estágio de incubação, há mais financiamentos anjos, assessoria jurídica, consultoria e oportunidades de contatos com outros líderes empresariais. O Oasis500 investe em cada empresa que acha que merece. Fayyad informou que o Oasis500 começou em 2010 e já recebeu dois mil pedidos e investiu em 49 empresas. Dessas, uma teve uma saída rentável, 45 ainda estão na ativa e três fracassaram. Atualmente eles estão recebendo mensalmente centenas de

pedidos para o treinamento. Durante minha visita, Fayyad me apresentou 30 de seus últimos lançamentos, incluindo: Doseyeh.com, um portal em árabe que fornece pacotes de cursos para turmas do curso médio; Firstbazaar.com, um mercado online para artesãos locais; Littlethinkingminds.com, que produz conteúdo de internet em árabe para crianças; Ekeif.com, que produz vídeos em árabe com dicas sobre educação de filhos, beleza e saúde; Gateexpress.com, uma plataforma de transferência de dinheiro; Tawajod.com, um bobo da corte árabe; Fakker, que permite que jovens árabes – que constituem cerca de 40% dos jogadores online do mundo – desenvolvam habilidades profissionais enquanto jogam; Gweet.com, um site em

árabe com dicas para viajantes mochileiros; e I3zif.com, uma escola online de música árabe. Além do Oasis500, eu também visitei o Kharabeesh.com, um novo site popular que está ajudando os jovens árabes a criarem animações e conteúdo para o YouTube e para suas próprias plataformas – alguns dos quais são bem politicamente incorretos. "Consideramonos não apenas empresários, mas também transformadores", afirmou Wael Attili, um cofundador. "Educação é o caminho duradouro para mudar a mentalidade das pessoas, mas a mídia para nós é o caminho mais rápido."

C

om todos os jovens procurando trabalho, "a única forma de lidar com o desemprego é inventar nosso próprio trabalho”, afirmou Majed Jarrar, fundador da VitalTronix, que está desenvolvendo tecnologia para monitoramento cardíaco. Essa atitude é o petróleo da Jordânia. O governo daqui tem problemas reais com a corrupção e com a reforma política, mas ele também criou a melhor plataforma combinando educação, banda larga de alta velocidade, internet sem censura e leis que protegem a propriedade intelectual e incentivam os investimentos. Esse é um novo modelo de desenvolvimento

THOMAS L. FRIEDMAN árabe – baseado no empreendedorismo, não nos contratos do governo. "O empreendedorismo tem a ver com fortalecimento", afirmou Fadi Ghandour, um investidor no Oasis500 e um dos fundadores da primeira empresa com sede no mundo árabe a ser listada na Nasdaq: Aramex. "Tomar posse de seu futuro e fornecer as habilidades e os instrumentos para esses jovens que desejam ser empresários, significa que eles estão menos dependentes do Estado e se tornam criadores de emprego, em vez de apenas procuradores de emprego, criando valor para si mesmos, seus empregados e para a comunidade no geral." Esse é o motivo pelo qual estou torcendo por esta Primavera Árabe tanto quanto pela outra.

THOMAS L. FRIEDMAN É COLUNISTA DO NEW YORK TIMES E TRÊS VEZES GANHADOR DO PRÊMIO PULITZER TRADUÇÃO: RODRIGO GARCIA


4 -.GERAL

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

CHARGE DO DIA


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

5 NA CPMI Defesa de Carlinhos Cachoeira tenta evitar o seu depoimento

olítica

NA JUSTIÇA Defesa de Carlinhos Cachoeira pede revogação da prisão preventiva

Cachoeira na mão do STF Defesa do contraventor recorre ao Supremo para evitar o seu depoimento na CPMI, marcado para amanhã. Dida Sampaio/AE - 05.10.05

Paulo Liebert/AE

Veta, Dilma! Camila Pitanga, dirigindo-se à presidente Dilma Rousseff, em referência ao novo Código Florestal aprovado pelo Congresso em evento no Rio. Esse placar mostra que há unanimidade de pensamento. Quanto mais demorarmos nessa decisão, teremos um desgaste muito grande. É como se o Senado estivesse sangrando. Senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), presidente do Conselho de Ética.

A defesa: advogados de Carlinhos Cachoeira alegam que ele precisa conhecer as provas que pesam contra ele no Senado.

Se corrida de cavalo é liberada no Brasil, por que outros jogos não são? A contravenção está aberta nas ruas. Senador Mário Couto (PSDB-PA), que teria sido portavoz do jogo do bicho no Pará, em 1988, votou pela instauração do processo contra Demóstenes Torres.

Antonio Cruz/ABr

Copa não tem mistério, não tem segredo: é a 20ª Copa. Ministro dos Esportes, Aldo Rebelo.

É lógico que tem que ser garantido, nesse espaço, o princípio constitucional do amplo direito de defesa ao representado. Mas não douremos a pílula, vamos direto ao cerne da questão. Senador Randolfe Rodrigues (PSol-AP), autor da representação para abertura de processo contra Demóstenes, disse ser "patente" a participação do senador "em conluio com a organização criminosa do senhor Cachoeira". Gostaria só de comunicar que tudo que aqui for falado vai vazar e serão as versões mais variadas, vai ser um horror. Deputado federal Miro Teixeira (PDT-RJ)

O

ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), deve julgar hoje pedido da defesa do bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, para que ele seja dispensado de prestar depoimento marcado para amanhã na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito, a CPMI do Cachoeira. Na ação, protocolada na semana passada no STF, os advogados alegaram que Cachoeira não deveria comparecer à CPMI antes de conhecer os documentos que servirão de base para as indagações dos parlamentares. Para tentar convencer o STF, a defesa citou decisões anteriores do tribunal que dispensaram pessoas de prestar depoimentos em comissões parlamentares. A defesa ale-

gou ainda que ele irá depor na que para decidir se vai falar ou condição de investigado e se vai silenciar na CPMI, o bique, portanto, é necessário cheiro precisa conhecer o maque ele conheça as provas. terial. Os advogados pediram Antes de que o Supreprotocolar o mo conceda pedido no Suliminar para premo, a defeadiar o depoiCarlinhos sa de Cachoeimento para Cachoeira está ra, represenque Cachoeitada pelo exra "não seja impedido de ministro da compelido, conhecer Justiça, Márcio antes de ter na íntegra o que Thomas Basciência das pesa contra ele tos, havia soliprovas a ele na comissão. citado ao previnculadas, a sidente da CPpe rm an ec er MÁRCIO THOMAS BASTOS MI, senador Viem silêncio tal do Rego contra seus (PMDB-PB), que fornecesse as legítimos interesses ou a apreinformações, o que foi nega- sentar versão sobre fatos e do. De acordo com os advoga- provas que não conhece aprodos, Cachoeira está "impedi- priadamente". do de conhecer na íntegra o Depoimento – Caso o STF que pesa contra ele". mantenha a audiência, CaA defesa vem sustentando choeira será ouvido amanhã

no Senado, a partir das 14 horas. Ele deverá chegar escoltado pela Polícia Legislativa do Senado, depois de ser conduzido por policiais federais desde o presídio da Papuda. Acusado de comandar a exploração do jogo ilegal em Goiás, Cachoeira foi preso no dia 29 de fevereiro durante a Operação Monte Carlo, da Polícia Federal. Ao todo foram feitas 28 prisões e apreendidos 22 veículos, dinheiro, armas e jóias com os integrantes da organização criminosa. Conversas monitoradas pela PF revelaram uma extensa rede de influência comandada por Cachoeira, que se associou a agentes públicos e privados. Entre os parlamentares que aparecem dialogando com o bicheiro, está o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO). (Agências)

Contraventor tem bens bloqueados

Ed Ferreira/AE

Tasso Marcelo/AE

Decisão da Justiça atingiu, além de Carlinhos Cachoeira, o ex-diretor da Delta, Cláudio Abreu e mais seis.

A

Aqui existem argumentos que fundamentam aqueles fatos. O relatório de Costa é absolutamente perfeito. Senador Pedro Taques (PDTMT), para quem o conselho tem que investigar Demóstenes.

Weinny Eirado/Divulgação

Ou a CPMI investiga de verdade ou vai se distrair com a investigação já feita dos telefonemas do contraventor. Reação do presidente do PSDB, Sérgio Guerra (PE), dizendo que começa a se desenhar um acordo para preservar Sérgio Cabral e o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT).

Uma verdadeira metástase! Definição do delegado da Polícia Federal Raul Alexandre Marques Souza para a atuação do grupo comandado pelo contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

Para mim, o mensalão é um processo como tantos outros julgados pelo Supremo Tribunal Federal. Marco Aurélio Mello, ministro do Supremo Tribunal Federal. Pelo depoimento do delegado dá para dizer que a relação do governador Perillo com Cachoeira era muito próxima. Senador Randolfe Rodrigues (PSol-AP)

Justiça do Distrito Federal bloqueou os bens do bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, do ex-diretor da Delta Construções, Cláudio Abreu e de outras seis pessoas denunciadas por formação de quadrilha e tráfico de influência. Todos foram acusados acusados de tentar fraudar licitação no Distrito Federal. A Justiça também autorizou a quebra dos sigilos bancários e fiscal dos envolvidos e da Delta. O sigilo bancário, fiscal e telefônico de Cachoeira já havia sido quebrado pela Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga a relação do bicheiro com políticos e contratos públicos. A decisão ocorreu depois de pedido do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios. Fraudes – A decisão judicial ocorre em processo judicial decorrente da Operação Saint-Michel, deflagrada em 25 de abril pelo Ministério Público e pela Polícia Civil do Distrito Federal. Foi um desdobramento da Operação Monte Carlo, na qual Cachoeira foi preso pela Polícia Federal no dia 29 de fevereiro e acusado de exploração de jogo ilegal. Na investigação do DF, o grupo ligado a Cachoeira foi acusado de tentar fraudar a licitação da bilhetagem eletrônica no transporte público do Distrito Federal. O ex-diretor da Delta, Cláudio Abreu, foi preso. Ele estava afastado do cargo na construtora desde a revelação de ligação com Cachoeira. Conforme a peça de

acusação, o grupo de Cachoeira comandava operação para direcionar o contrato, o que renderia R$ 60 milhões por mês à empreiteira. Informações – A quebra de sigilo determinada pela Justiça abrange dados das contas correntes e declarações de Imposto de Renda dos investiga-

dos a partir de janeiro de 2009 até os dias atuais. No caso da Delta, a determinação de quebra de sigilo abrange contas da empresa em todo o País. O advogado de Cachoeira, Márcio Thomaz Bastos, afirmou ao G1 que considerou a decisão da Justiça como "descabida". Segundo o advoga-

do, "é uma decisão absolutamente descabida e ilegal. Eu tenho até dúvidas com relação à competência judicial." Bastos também aguarda para amanhã decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) a respeito do pedido de revogação da prisão preventiva de Cachoeira. (Agências)


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

6

Será que eles (integrantes da Comissão da Verdade) não vão ceder à esquerda? Almirante Ricardo Veiga Cabral, presidente do Clube Naval.

olítica

Clube Naval cria comissão paralela à da Verdade Ideia é analisar os debates e oferecer assistência jurídica aos militares depoentes

P

reocupado em blindar os militares que serão convidados a depor na Comissão Nacional da Verdade e a apresentar um contraponto a possíveis ataques às Forças Armadas, o presidente do Clube Naval, Ricardo Veiga Cabral, criou uma comissão paralela da Verdade e montou um grupo jurídico para assessorá-la. A ideia é analisar os debates na Comissão da Verdade e oferecer orientação jurídica e acompanhamento nos depoimentos. A iniciativa pioneira do Clube Naval deve ser seguida pelos demais Clubes Militares, liderados por militares da reserva, que têm funcionado como a voz do pessoal da ativa que é impedido de falar pelo Regulamento Disciplinar das Forças Armadas. Na quinta-feira – um dia depois de a comissão oficial começar a funcionar em Brasília, após pomposa posse no Palácio do Planalto com a presença de quatro ex-presidentes –, as preocupações com a conduta dos trabalhos será debatida numa reunião interclubes, no Rio de Janeiro. "Precisamos estar atentos sobre os passos da Comissão e por isso faremos este acompanhamento diuturno", disse Veiga Cabral

sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

ao jornal O Estado de S. Paulo. De acordo com o almirante, a comissão paralela poderá, ainda, "evoluir para um diálogo com a Comissão da Verdade, ou pelo menos com alguns integrantes dela, para ouvirem nossas justificativas". Ele teme que a Comissão da Verdade seja "apenas uma estratégia, um primeiro passo, para, depois, tentarem revogar a Lei da Anistia, que está em vigor e foi ratificada pelo Supremo Tribunal Federal". "Será que eles não vão ceder à esquerda?", questiona Veiga Cabral. Para ele, decorre daí a importância da comissão paralela e de artigos como o publicado pelo jornal no sábado, assinado pelo general Rômulo Bini, que pede o fim do silêncio pelos militares. O texto do general Bini – que convoca os militares da reserva e até os chefes para suspenderem a lei do silêncio que se impuseram, para questionarem a Comissão, que chama de revanchista, e pede que reajam aos insultos que a categoria vem recebendo – desagradou ao comandante do Exército, general Enzo Peri. O artigo não foi incluído na resenha do Exército, que chega a todas as unidades militares do País. (AE)

O que a PF já sabe do novo presidente da Delta Executivo é relacionado ao período na qual a Camargo Corrêa foi flagrada na Operação Castelo de Areia

O

novo presidente da Delta Construções, Humberto Junqueira Farias, ocupava cargo no alto escalão da Camargo Corrêa quando a empreiteira foi flagrada, em 2009, na Operação Castelo de Areia, que detectou doações ilegais para políticos e supostos pagamentos de propina para agentes públicos. De acordo com documentos da Polícia Federal, há indícios de "gratificações" durante a gestão de Farias nas empresas do grupo. O engenheiro não é citado nos relatórios da operação, cujas provas foram anuladas em 2011 pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). Caixa 2 – De acordo com as investigações, a Cavo Serviços e Meio Ambiente, comandada entre 2000 e 2006 por Farias, aparece em uma tabela com obras e prováveis beneficiários de esquema de "caixa 2", gerenciado pelos diretores da empreiteira. Um documento relaciona um valor de R$ 200 mil, datado de 22 de dezembro de 2005, a Cavo-Curitiba. Segundo a PF, não há indicação de beneficiários, mas o manuscrito dá a entender que o total do pagamento seria de R$ 490 mil. Ainda em 2005, a polícia localizou outros arquivos que ligavam valores a Cavo. Um deles, de R$ 69 mil, estaria vinculado a fiscais de Curitiba. Há citações às operações da empresa em São Paulo, Rio Claro, Itu, Recife e de contra-

Divulgação

Junqueira Farias: durante sua gestão, índicios de "gratificações" nas empresas do grupo Camargo Corrêa. tos de lixo hospitalar. Um outro documento relaciona a Cavo ao suposto pagamento de R$ 450 mil, datado de 7 de abril de 2008. O valor estaria condicionado à "aceitação de recurso especial pelo STJ" referente a julgamento do processo de improbidade administrativa contra a empresa em licitação de limpeza pública em São Paulo na gestão Celso Pitta (1997/2000). Mas não há informações detalhadas sobre o possível beneficiário do pagamento. Farias, outra vez – Segundo a PF, a Camargo Corrêa mantinha uma espécie de "caixa 2" mútuo entre as empresas do grupo. A análise do material apreendido cita também a Camargo Corrêa Cimentos, bra-

ço da empreiteira comandado entre 2008 e 2010 por Farias. A PF afirma que a empresa utilizava um sistema sofisticado para remessas de dinheiro no exterior. Diretores da construtora operavam o esquema ao lado de um doleiro. Pietro Giavina Biachi, exfuncionário da Camargo Corrêa por mais de 40 anos e vicepresidente do grupo, é apontado como "orquestrador" do esquema de pagamento de propina, evasão de divisas e lavagem de dinheiro. Até Pagot – O relatório final da Castelo de Areia, posteriormente invalidado pelo STJ, aponta ainda que um documento referente a obra de Tucuruí cita como "compromisso" o pagamento de R$ 500 mil

ao nome de Luiz Antônio Pagot, ex-diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), e ao PP. O material também trata de supostas doações ilícitas a partidos políticos. O ex-diretor do Dnit é citado na Operação Monte Carlo, que trouxe à tona o esquema de Carlinhos Cachoeira e da Delta. Antes da Delta, o engenheiro Farias comandava a Renuka, empresa indiana do ramo de açúcar e álcool. Mas a carreira ele fez na Camargo Corrêa, onde passou mais de 15 anos. Agora vai comandar a Delta, negociada com a JBS, apesar de ser alvo da CPMI e de investigações da PF. E ainda corre o risco de ser declarada inidônea pelo governo. (AE)

ONGs recebem mais verbas do governo Apesar de 164 entidades terem sido proibidas de receber dinheiro, total repassado cresceu 17% de janeiro a abril em relação a igual período do ano passado.

A

s transferências do governo a instituições privadas sem fins lucrativos, de janeiro a abril de 2012, alcançaram a cifra de R$ 807,5 milhões, o que representa uma alta de 17% (R$ 121,5 milhões) em relação a igual período do ano passado, em valores correntes. A previsão para este ano é que R$ 3,9 bilhões sejam repassados às Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscips), fundações, partidos políticos e entidades similares, além de Organizações Não Governamentais (ONGs). Em 2011, o montante desembolsado para essas instituições foi reduzido em decorrência de medidas impostas pelo governo após escândalos envolvendo os ministérios do Trabalho, Esporte e Turismo. A presidente Dilma Rousseff publicou em outubro passado decreto (7592/2011) em que determinava a suspensão por 30 dias dos repasses de verbas públicas para entidades privadas sem fins lucrativos. Além disso, o decreto estabeleceu que órgãos e entidades da administração pública federal deveriam avaliar a regularidade da execução dos convênios, contratos de repasses e termos de parceria, firmados com entidades sem fins lucrativos. O dinheiro só voltou a ser liberado após parecer técnico que atestou a regularidade da parceria. Além do relatório, a validação do contrato precisaria ter o aval do próprio ministro da respectiva pasta. Nova lei – Diante do escândalo envolvendo as ONGs, um projeto de lei que normatiza a relação entre órgãos públicos e essas entidades está em tramitação na Câmara. Conforme disposições do texto, o poder público apenas poderá firmar convênios ou parcerias com

Dida Sampaio/AE – 11/8/2011

Antonio Cruz/ABr – 2/2/2012

Jorge Hage, da CGU, suspendeu repasses a 164 ONGs e Oscips. ONGs que estejam em efetivo funcionamento há, pelo menos, cinco anos, além de obedecerem a padrões de governança corporativa. As entidades também deverão estar incluídas em cadastro com nota de classificação da ONG, considerados critérios como o número de projetos executados e resultados de parcerias anteriores. O projeto ainda especifica que as transferências financeiras de qualquer órgão federal a ONGs não poderão ultrapassar 10% do valor destinado a estados e municípios. Também deverá ser criada uma “fonte autônoma” pelo governo para o financiamento das ONGs, como disse recentemente o ministro da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho. Em um primeiro momento o fundo terá R$ 200 milhões. O Banco Nacional do Desenvolvimento será responsável pela fatia de R$ 100 milhões; o resto deve vir da Petrobrás e da Fundação Banco do Brasil (R$ 50 milhões cada um). Cadastro negativo – No dia 9 de março, a Controladoria-Geral da União (CGU), chefiada pelo ministro Jorge Hage, divulgou uma lista com 164 entidades privadas sem fins lucrativos impedidas de celebrar

contratos com o governo federal (acesse a lista no link http://www.portaldatransparencia.gov.br/cepim/EntidadesImp e d i d a s . a s p ? p a r a m E m p r esa=0). O cadastro foi elaborado a partir do decreto com a colaboração dos ministérios, que encontraram irregularidades nos convênios, como desvio de recursos, omissão da prestação de contas ou descumprimento de contratos. Segundo levantamento realizado pelo Contas Abertas, o repasse total de verbas às entidades impedidas alcançou R$ 1 bilhão, desde o início de 2006. De acordo com a CGU, além de perderem o direito de celebrar novos convênios, as entidades também deixaram de receber transferência de recursos enquanto as irregularidades não forem sanadas, mesmo que haja convênios celebrados com a entidade ou ainda parcelas pendentes de liberação. Apesar da redução no número de entidades beneficiadas e dos menores repasses em 2011, a tendência de queda, ao que parece, não vai se confirmar neste ano. Além dos maiores valores desembolsados até abril, os empenhos emitidos em 2012, ou seja, recursos já reservados em orçamento para serem aplicados,

Gilberto Carvalho anunciou a criação de um fundo para o financiamento de ONGs representam recorde desde, pelo menos, 2006: quase R$ 1,4 bilhão foi empenhado, R$ 457,5 milhões a mais que no mesmo período de 2011. Primeiro lugar – Nos quatro primeiros meses do ano, a unidade da federação favorecida com o maior valor empenhado foi o Distrito Federal, com R$ 390,5 milhões. Contudo, o primeiro lugar se deve ao fato de diversos partidos políticos possuírem sedes no DF e receberem repasses através dessa modalidade. Cerca de R$ 286,3 milhões são destinados ao Fundo Partidário, através do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em seguida vem São Paulo, com empenhos que somam R$ 328 milhões. A entidade que recebe mais repasses no estado é a Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), com R$ 112 milhões empenhados. Segundo o portal, a SPDM é a maior entidade filantrópica de prestação de serviços de saúde do Brasil, com 32 mil colaboradores e gerenciamento de 22 unidades. Do site Contas Abertas

Diretor municipal compra 106 imóveis em 7 anos O diretor responsável pela aprovação de empreendimentos imobiliários de São Paulo durante a maior parte da gestão do prefeito Gilberto Kassab (PSD) adquiriu nada menos que 106 imóveis nos poucos mais de sete anos em que esteve no cargo. É o que informa uma reportagem de Evandro Spinelli e Rogério Pagnan que foi ao ar ontem na TV Folha. Com renda mensal declarada de R$ 20 mil, entre rendimentos de aluguéis e salário bruto na prefeitura de R$ 9.400 (incluindo uma aposentadoria), Hussain Aref Saab, 67, acumulou, de 2005 até este ano, patrimônio superior a R$ 50 milhões.

O colossal boom imobiliários do servidor conta hopje com pelo menos 118 imóveis, incluindose aí 24 vagas de garagem extras. A explosão patrimonial de Aref, como é conhecido, foi identificada pela Fo l h a em levantamento feito nos últimos 45 dias em cartórios da Grande São Paulo, do litoral e parte do interior do estado. A preregrinação cartorial tornou-se necessária pela expansão ininterrupta dos negócios. Entre seus imóveis há, por exemplo, meia dúzia de apartamentos num prédio com vista para o Parque Ibirapuera. Esses imóveis estão estimados, no total, em R$ 4 milhões.


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

7

O PMDB não se põe em confronto direto com o PT. Sabe fortalecer suas posições municipais e estaduais. Denis Rosenfield

olítica

Leonardo Rodrigues/e-Sim – 10.06.2008

Em nosso País, o que estamos vendo são os partidos apenas discutindo tempo de televisão para as eleições. É apenas isso. Os partidos e a mídia não têm controle sobre a dinâmica da CPMI, mas a democracia será beneficiada.

D

enis Rosenfield, professor de Filosofia Política e analista político-partidário, diz que as siglas partidárias estão descaracterizadas no País, ao avaliar o desempenho das legendas e as alianças que começam a se formar entre elas para as eleições de outubro. Para ele, a falta de substância ideológica das siglas provoca o desaparecimento de ideias entre elas, acrescentando que têm se coligado apenas para obter mais tempo de propaganda no rádio e na televisão para a disputa eleitoral deste ano. Ao criticar todos os partidos, diz que não há oposição no Brasil e que nenhuma legenda soube se renovar. Para o professor, a CPMI do Cachoeira beneficiará a democracia, já que contribuirá para o avanço da faxina ética no País. Leia abaixo a íntegra da entrevista. Diário do Comércio – No atual cenário eleitoral, como o sr. avalia os partidos e as alianças políticas para as eleições de outubro? O desempenho dos partidos é satisfatório? Denis Rosenfield – Os partidos estão muito descaracterizados em nosso País. Eles não têm substância ideológica. Os que tinham essa substância, a estão perdendo. É o caso do

O que vemos é que os partidos estão em fase na qual não sabem responder às necessidades da sociedade. PT, por exemplo, que a perde sem ter feito uma revisão doutrinária. O PSD do Kassab não tem nenhuma orientação de ideias. O DEM não conseguiu uma renovação do ponto de vista de ideias liberais. O PSDB está enfraquecido tanto em suas posições partidárias quanto em ideias. Diante disso, o que vem ocorrendo são alianças bastante estapafúrdias. Veja o exemplo do Rio Grande do Sul, onde há uma coligação do PP (Partido Popular) com o PCdoB (Partido Comunista do Brasil). Ou seja, os herdeiros da Arena [Aliança Renovadora Nacional, partido de sustentação do regime militar] aliados aos herdeiros do maoísmo [Mao Tsé Tung, líder da revolução comunista chinesa, cujas teorias foram seguidas pelo PCdoB]. Em São Paulo, vemos o Maluf, do PP, aliado ao PSDB, e não há nada que os une em termos de história, de comportamentos, etc. Ainda em São Paulo, o PT quis

comissão, complicou muito a situação do PSDB.

Denis Rosenfield: "O PT criticou as privatizações, não reverte nenhuma e agora privatiza os aeroportos".

'No Brasil não há oposição, e as legendas não se renovaram.' Para Denis Rosenfield, professor de Filosofia Política, não há oposição no País. Em dura crítica a todos os partidos, diz que a falta de substância ideológica provocou o desaparecimento de ideias . Mas nem tudo está perdido: a CPMI do Cachoeira beneficiará a democracia, pois contribuirá para a faxina ética. Guilherme Calderazzo Renato Cobucci/AE – 05.03.12

aliança com o Gilberto Kassab e não conseguiu. Neste quadro, ideias desaparecem completamente do cenário político. Na verdade, hoje, em nosso País, o que estamos vendo são os partidos apenas discutindo tempo de televisão para as eleições. É apenas isso. DC – A realização da atual CPMI do Cachoeira poderá beneficiar ou melhorar os partidos, tanto da situação quanto da oposição? Rosenfield – Os partidos não vão melhorar com a CPMI. O que acredito, é que a atuação da comissão vai melhorar a democracia brasileira, já que os temas a serem nela investigados representam uma etapa necessária da faxina ética. Em relação aos partidos, nenhum deles controla a CPMI, que terá uma dinâmica própria, sobretudo porque as investigações da Polícia Federal e do Ministério Público sobre o assunto estão avançadas. Portanto, os partidos e a mídia não têm controle sobre a dinâmica da comissão, mas a democracia será beneficiada. DC – Além da falta de substância ideológica, quais são as outras causas da atuação insatisfatória dos partidos? Rosenfield – No essencial é a perda progressiva de substância ideológica depois da ditadura militar. Na época da ditadura (1964 a 1985), havia a Arena, situacionista, e o MDB (Movimento Democrático Brasileiro, que abrigava toda a oposição). Houve a reorganização partidária no fim dos anos 70, começo dos 80. Do MDB surgiu o PMDB, e de um

zações, não reverte nenhuma privatização e agora privatiza os aeroportos.

"Em Minas não tem PSDB, pois lá tem Aécio, Aécio, Aécio", diz Rosenfield. Lula Marques/Folhapress – 06.03.12

O DEM sofre o desgaste provocado por Demóstenes, afirma o professor. braço desse partido, nos anos 80, saiu o PSDB. Do MDB também surgiu o PT, embora este partido seja egresso mais do movimento sindical. Ainda com a redemocratização ressurgiu a tradição getulista [Getulio Vargas] do trabalhismo [existente de 1945 até 1964 no PTB] com mais força no PDT [Partido Democrático Trabalhista, criado por Leonel Brizola], e em menor medida com o reaparecimento do PTB

(Partido Trabalhista Brasileiro). Nenhum destes partidos soube se renovar. Ou seja, o que vemos é que os partidos estão em fase na qual não sabem responder às necessidades da sociedade brasileira. Um exemplo clássico disso é o PSDB. Este partido, no poder, privatizou empresas, o que era absolutamente necessário, e não consegue justificar essas ações privatizantes. No caso do PT, criticou as privati-

DC – Diante dessas questões e problemas, os principais partidos de oposição, em especial o PSDB, têm boas perspectivas eleitorais neste ano e em 2014? Rosenfield – Do ponto de vista federal, as perspectivas de vitória do PSDB são exíguas. É um partido que não sabe fazer oposição, fica perdido em conflitos internos. É um partido cada vez mais paulista, em menor medida mineiro e de pouca abrangência nacional. Além disso, o PSDB arrisca não manter São Paulo. Se o PSDB perder a prefeitura paulistana, do ponto de vista partidário será um fracasso, já que São Paulo é o local onde tem a

O PMDB melhorou muito estrategicamente. Mas isso não quer dizer que o PMDB tenha melhorado internamente. única base sólida. Em Minas, não tem PSDB, pois lá tem Aécio, Aécio, Aécio, e depois Minas, Minas, Minas. O PSDB é a oitava alternativa, em Minas Gerais. No Paraná, tem crescido de importância. Agora, com a CPI do Cachoeira, com o governador Marconi Perillo no centro das investigações da

DC – E o outro oposicionista, o DEM, qual o futuro políticoeleitoral do partido? Rosenfield – O DEM está muito enfraquecido. Para piorar, o partido sofre esse baque do Demóstenes, que é outra figura central da CPMI. O Demóstenes pediu para sair do DEM, já que seria expulso da legenda. Embora o partido tenha agido rapidamente, obrigando-o a deixar a sigla, o Demóstenes estava sendo construído como candidato à Presidência da República pelo DEM. Ficou sem essa alternativa. A cisão no partido que deu origem ao PSD também enfraqueceu bastante a legenda. No geral, não tem oposição no Brasil. Além disso, o PSD não é uma coisa nem outra, e não é uma alternativa de poder. DC – Neste cenário, o principal partido governista, o PT, corre risco de perder prefeitos e vereadores, neste ano, e a Presidência, em 2014? Rosenfield – O PT é o único partido inteligente do País, porque tem uma estratégia de poder que é perseguida coerentemente. Essa inteligência não é nenhuma maravilha, mas garante união eleitoral. O PT tem uma coisa clara: manter o governo federal. Para mantê-lo, aprendeu ou está aprendendo, às vezes com muita dificuldade, a fazer alianças municipais e regionais. O PT não terá candidato para uma ou outra prefeitura. A questão não está aí. Eles fazem tudo isso em função do governo federal. O partido tem uma estratégia de poder e a persegue com coerência. DC – Qual é o papel do PMDB? É mais situação ou oposição? Tem chance de continuar a eleger a maior bancada de vereadores e prefeitos do País, neste ano? Rosenfield – O PMDB melhorou muito, do ponto de vista estratégico, sob a liderança do vice-presidente da República, Michel Temer. Ele conseguiu unir o partido, tanto que as brigas internas entre peemedebistas não têm aparecido publicamente. Isso não quer dizer que o PMDB tenha melhorado internamente. O partido continua com boas chances de eleger muitos vereadores e prefeitos, já que é muito bem estruturado em todo o País e, além disso, sabe negociar com as outras legendas nos municípios, nos estados e no plano federal. É um partido que não se põe em um confronto direto com o PT, mas está sabendo fortalecer suas posições municipais e estaduais. Veja o exemplo de São Paulo, onde o partido construiu a candidatura a prefeito do Gabriel Chalita, um nome que até pode surpreender como terceira via na eleição de outubro.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

8

sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

nternacional

Glasnost! Glasnost! Um 'passeio' por Moscou para testar a tolerância do governo de Putin

Uma nova dama de ferro alemã A social-democrata Hannelore Kraft derrota os conservadores de Angela Merkel em um dos estados mais ricos e populosos do país Os conservadores do partido da chanceler alemã, Angela Merkel, sofreram uma derrota contundente ontem na eleição no Estado mais populoso e um dos mais ricos da Alemanha, a Renânia do NorteWestfália, onde não só perderam sua condição de primeira força política, mas obtiveram o pior resultado de sua história. Considerada como um importante termômetro político para o país, a votação na Renânia terminou com a vitória do Partido Social-Democrata (SPD), graças à grande popularidade de sua candidata e primeira-ministra do estado, Hannelore Kraft (acima). As projeções de voto da Comissão Eleitoral indicavam ontem à noite que os conservadores da União Democrata-Cristã (CDU) conseguiram 26,3% de votos, oito pontos a menos do

que há dois anos (34,6 %), enquanto o SPD obteve 39%, quatro pontos e meio a mais que nas eleições anteriores (34,5%). Os verdes conseguiram 11,5% dos votos, pouco menos que na votação passada (12,1%), enquanto os liberais (FDP) tiveram 8,4% (contra 6,7% em 2010) e confirmam seu processo de recuperação após mais de dois anos de perda de popularidade. Quem também pode ser considerado vencedor no pleito foi o novato partido Pirata, que luta pela liberdade na internet, que obteve 7,7% dos votos (contra 1,6% de 2010). Além da crescente popularidade de Hannelore Kraft, outra causa da derrota da CDU foi a personalidade de seu candidato, o ministro do Meio Ambiente, Norbert Röttgen, que em nenhum momento se desvinculou de

Wolfgang Rattay/Reuters

seu cargo em Berlim e fez várias declarações infelizes durante a campanha. Röttgen, que anunciou sua renúncia como líder da CDU do estado logo após a divulgação dos resultados, relacionou o pleito de ontem com o futuro do governo de coalizão de Merkel, o que provocou a indignação de seus correligionários. Obstáculos - A chanceler continua popular por seu manejo firme da crise dívida na zona do euro, mas a magnitude da derrota de seu partido representa um duro golpe que pode afetar o cenário político alemão e deixá-la mais vulnerável às críticas domésticas. O triunfo da aliança entre os partidos Verde e SPD é uma séria ameaça para o

governo democrata-cristão-liberal nas eleições gerais de 2013. Todas as pesquisas indicam que a coalizão de Merkel ganharia o pleito, mas não elegeria membros suficientes para um governo de maioria. Os dois partidos de oposição já anunciaram que as duas câmaras do Parlamento não ratificarão o pacto fiscal da União Europeia, que prevê uma maior disciplina orçamentária, antes de ser iniciado um programa de incentivo ao crescimento e ao emprego nos países em crise da zona do euro. Além disso, dois partidos forçaram que a votação do pacto fiscal no Bundestag, a Câmara Baixa, prevista para 25 de maio, fosse adiada para junho. (Agências)

M i l h a r e s d e p e ssoas participaram de um "passeio" pelo centro de Moscou ontem, convocado por um grupo de escritores para verificar se os moradores da capital russa podem circular livremente pelas ruas de sua cidade sem a permissão das autoridades locais (abaixo). Com poucos policiais nas ruas, os participantes do "passeio" se reuniram diante da estátua do reverenciado poeta Alexander Pushkin e caminharam em direção a um acampamento, a dois quilômetros de distância, montado em protesto contra o presidente da Rússia, Vladimir Putin. A maioria dos participantes portava uma fita branca com a inscrição "Rússia sem Putin", o símbolo da oposição para pedir eleições limpas. Sob o lema "Passeio de verificação", um grupo liderado pelo escritor Boris Akunin convocou os moscovitas a passear pelos bulevares do centro da cidade. A polícia não tomou nenhuma providência contra os manifestantes, mas se queixou de que a multidão obrigou a suspender o tráfego no local, que forma um anel em torno do centro histórico da cidade. "Estamos todos aqui porque queremos justiça no país, queremos uma transição honesta de poder, nós

Maxim Shemetov/Reuters

SECRETARIA DOS NEGÓCIOS JURÍDICOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO 1ª VARA DE REGISTROS PÚBLICOS 1ª VARA DE REGISTROS PÚBLICOS PRAÇA JOÃO MENDES S/Nº 1ª VARA DE REGISTROS PÚBLICOS 1ª VARA DE REGISTROS PÚBLICOS 1ª VARA DE REGISTROS PÚBLICOS 1ª VARA DE REGISTROS PÚBLICOS COMARCA DE SÃO PAULO FORO CENTRAL CÍVEL 1ª VARA DE REGISTROS PÚBLICOS Praça João Mendes s/nº, Sala 2200/2208, Centro - CEP 01501-900, Fone: (11) 2171-6353, São Paulo-SP - E-mail: sp1regpub@tjsp.jus.br EDITAL DE NOTIFICAÇÃO Processo nº: 0065981-74.2003.8.26.0000 Classe - Assunto: Retificação de Registro de Imóvel - REGISTROS PÚBLICOS Requerente: Municipalidade de São Paulo 1ª Vara de Registros Públicos EDITAL DE NOTIFICAÇÃO - PRAZO DE 20 DIAS, expedido nos autos da Ação de Retificação no registro Imobiliário, PROCESSO Nº 0065981-74.2003.8.26.0000 CP-465 O(A) Doutor(a) Gustavo Henrique Bretas Marzagão, MM. Juiz(a) de Direito da 1ª Vara de Registros Públicos, do Foro Central Cível, da Comarca de de São Paulo, do Estado de São Paulo, na forma da Lei, etc. FAZ SABER a Amaro Pedro da Silva, Fausto da Cunha Semedo e sua mulher Tereza Fernandes Semedo, Sebastião Pereira de Lima, Apparecida Rahal, Geraldo Bento, bem como seus cônjuges se forem casados, seus herdeiros ou sucessores, que a Municipalidade de São Paulo ajuizou Pedido de Retificação no Registro Imobiliário com Abertura de Matrícula, referente ao imóvel localizado na Rua Revolução Nativista nº 1817, Subdistrito do Tatuapé, inscrito sob nº 188 no 9º Registro de Imóveis. Estando em termos, expede-se o presente edital para citação dos supramencionados para, no prazo de 15 (quinze) dias, a fluir após o prazo de 20 dias, impugnem o feito, sob pena de presumirem-se aceitos como verdadeiros os fatos articulados pela requerente. Será o presente edital, por extrato, afixado e publicado na forma da lei. São Paulo, 02 de março de 2011.

SECRETARIA DA SAÚDE DIVISÃO TÉCNICA DE SUPRIMENTOS - SMS.3 ABERTURA DE LICITAÇÕES Encontram-se abertos no Gabinete, os seguintes pregões: PREGÃO ELETRÔNICO 040/2012-SMS.G, processo 2012-0.028.016-0, destinado ao registro de preço para o fornecimento de ANTIARRÍTMICO E RELAXANTES MUSCULARES, para a Divisão Técnica de Suprimentos - SMS.3/Grupo Técnico de Compras - GTC/Área Técnica de Medicamentos, do tipo menor preço. A abertura/ realização da sessão pública de pregão ocorrerá a partir das 11:00 horas do dia 28 de maio de 2012, pelo endereço www.comprasnet.gov.br, a cargo da 1ª Comissão Permanente de Licitações da Secretaria Municipal da Saúde. PREGÃO PRESENCIAL 146/2012-SMS.G, processo 2012-0.022.290-0, destinado à aquisição de ROTEADORES, para a Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação - ATTI, SMS.G, do tipo menor preço. A sessão pública de pregão ocorrerá a partir das 10:00 horas do dia 25 de maio de 2012, a cargo da 6ª Comissão Permanente de Licitações da Secretaria Municipal da Saúde. PREGÃO PRESENCIAL 147/2012-SMS.G, processo 2011-0.263.793-5, destinado à aquisição de CONJUNTO DE PROTEÇÃO CONTRA CHUVA, para a Divisão Técnica de Fiscalização, Comunicações e Informações - DTFCI/Serviço de Atendimento Móvel de Urgência - SAMU 192, do tipo menor preço. A sessão pública de pregão ocorrerá a partir das 10:00 horas do dia 05 de junho de 2012, a cargo da 6ª Comissão Permanente de Licitações da Secretaria Municipal da Saúde. RETIRADA DE EDITAIS Os editais dos pregões acima poderão ser consultados e/ou obtidos nos endereços: http://e-negocioscidadesp.prefeitura.sp.gov.br; www.comprasnet.gov.br, quando pregão eletrônico; ou, no gabinete da Secretaria Municipal da Saúde, na Rua General Jardim, 36 - 3º andar - Vila Buarque - São Paulo/SP CEP 01223-010, mediante o recolhimento de taxa referente aos custos de reprografia do edital, através do DAMSP, Documento de Arrecadação do Município de São Paulo. DOCUMENTAÇÃO - PREGÃO PRESENCIAL Os documentos referentes ao credenciamento, os envelopes contendo as propostas comerciais e os documentos de habilitação das empresas interessadas, deverão ser entregues diretamente ao pregoeiro, no momento da abertura da sessão pública de pregão.

não queremos uma sucessão de trono", disse Nina, de 45 anos, uma professora de língua estrangeira, que se identificou apenas pelo seu primeiro nome. Presidente de 2000 a 2008 e primeiro-ministro até a sua posse para um novo mandato presidencial de seis anos no Kremlin em 7 de maio passado, Putin irritou os russos que querem mudança no país e temem que a continuação de seu governo trará estagnação e repressão. De acordo com os responsáveis pela convocação, 15 mil pessoas compareceram ao evento, mas a polícia diminuiu este número para 2 mil. A convocação à manifestação se tornou pública depois que a polícia russa deteve vários cidadãos apenas pelo fato de usar a fita branca opositora e após a violenta dissolução de uma manifestação no último dia 6, que terminou com aproximadamente 500 detidos, na pior onda de violência no país desde uma série de protestos iniciados em dezembro passado. No dia seguinte, na véspera da posse de Vladimir Putin como presidente, a polícia novamente agrediu manifestantes na cabeça com cassetetes, quando eles limparam as ruas próximas ao caminho do desfile de Putin, prendendo até pessoas sentadas em cafés nas calçadas. Dois líderes da oposição detidos na semana passada, Alexei Navalny e Sergei Udaltsov, foram condenados a cumprir penas de 15 dias de prisão. (Agências)

Queremos uma transição honesta de poder. Nós não queremos uma sucessão de trono. NINA, MANIFESTANTE RUSSA.

Reuters - 26/01/12

AQUI JAZ A PAZ Homens armados assassinaram Maulvi Arsala Rahmani, um dos mais importantes negociadores de paz afegão, na capital Cabul, ontem, segundo a polícia, desferindo outro golpe nas tentativas do Afeganistão de negociar um acordo de paz com o Taleban. Segundo a polícia afegã, Rahmani, de 75 anos, foi morto dentro de seu carro por um atirador ainda não identificado. O criminoso fugiu em um veículo após fazer um único disparo com um silenciador ao cruzar o carro de Rahmani (à dir.). "Rahmani levou um tiro no peito e morreu na hora. Seu sobrinho, que estava dirigindo, sequer percebeu que ele tinha sido alvejado", afirmou o chefe de po-

lícia de Cabul, Ayub Salangi, à rede BBC. O Taleban negou envolvimento com a morte de Rahmani, uma ex-autoridade do grupo que se reconciliou com o governo e estava tentando estabelecer conversas formais com os insurgentes. "Outros estão envolvidos nisso", disse o porta-voz do grupo, Zabihullah Mujahid. Rahmani já havia recebido ameaças de morte antes e vivia em Cabul sob proteção do serviço de inteligência do Afeganistão. No momento do atentado, entretanto, ele não estava, como de costume, acompanhado por guarda-costas armados. O Taleban disse que sua morte não altera as nego-

ciações de paz. "Nós não acreditamos que é um grande golpe para os esforços de paz, porque o Conselho de Paz não tem conseguido nada", afirmou Mujahid.

O Alto Conselho de Paz, composto por 70 membros, parece ter feito pouco progresso para acabar com a guerra, agora em seu décimo primeiro ano. (Agências)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

c

9 NOVAS CÂMERAS Prefeitura lançou edital para contratação de serviços de vigilância na cidade. Imagens vão monitorar delitos e infrações de trânsito que ocorrem nas ruas da cidade.

idades

Andrea Felizolla/Luz - 09/08/2006

Proteção: Prefeitura de olho nos pontos críticos. Edital prevê a instalação de 500 novas câmeras de segurança em lugares estratégicos da capital paulista Andrea Felizolla/Luz - 09/08/2006

Ivan Ventura

A

Câmera atualmente instalada no Centro de SP: aumento da segurança

Prefeitura publicou, na semana passada, um edital para contratar empresas interessadas em fornecer câmeras de vigilância em viaturas e motos da Guarda Civil Metropolitana (GCM). O equipamento faz parte de um pacote com mais de 500 câmeras que serão usadas no combate ao crime, desrespeito às leis municipais e flagrantes de infrações de trânsito. Os detalhes foram divulgados no edital publicado na semana passada no Diário Oficial e ficarão disponíveis até o próximo dia 17. A Secretaria Municipal de Segurança Urbana, responsável pela contratação da empresa que fornecerá as câmeras e as imagens, não informou uma previsão de custos para o serviço. Segundo o texto da licitação, a Prefeitura vai contratar uma empresa de locação para o fornecimento de imagens por meio das 500 câmeras, prestação de serviços de manutenção e nas instalações de centros de controles operacionais, entre outros serviços. A previsão inicial para a duração do contrato é de 30 meses. As câmeras fixas serão instaladas em pontos estratégicos que ainda serão definidos. Elas serão usadas não apenas pela GCM, mas também por órgãos públicos federais e estaduais. Um detalhe importante é que as câmeras serão usadas no monitoramento dos motoristas que excederem o limite de velocidade que, a propósito, caiu nos grandes corredores da cidade dos 80 ou 70 quilômetros por hora para, no máximo, 60 km/h. Vigilância móvel – A grande novidade serão as câmeras instaladas nas viaturas e motos da GCM. Pelo edital, é possível verificar que devem ser destinadas 30 câmeras para as viaturas e outras 10 para as motocicletas. Independente do uso que a Prefeitura planeja para as câmeras nas viaturas, é quase certo que elas serão utilizadas

Rodrigo Capote/Folhapress

Ao lado, central de monitoramento de câmeras da Polícia Militar: especialista em segurança alerta que as câmeras inibem, mas não eliminam riscos

para funções de segurança urbana. Elas poderão alcançar lugares não visualizados pelas câmeras comuns. Ocorrências – Para o ex-secretário nacional de segurança José Vicente da Silva, a instalação de uma câmera na cidade depende dos dados da criminalidade, para que o investimento no equipamento seja justificado. "A prioridade é sempre os locais com maior incidência de crimes. Onde nada tem, nada terá. É importante lembrar que a câmera intimida, mas a presença do policial na rua é ainda mais importante", alertou o especialista. Vicente da Silva, que também foi oficial de alta patente dentro da Polícia Militar, explica que os crimes normalmente

ocorrem em apenas 10% da quantidade de endereços de um bairro. Por exemplo: se o bairro de Pinheiros tiver 100 ruas, cerca de 10 endereços serão locais de concentração de roubos, furtos e outros delitos. E é justamente nesses lugares de maior incidência que as câmeras deverão ser instaladas. Mapa – "No trabalho policial pude conferir que, em média, um por cento da quantidade de ruas concentram 43% das ocorrências. Dez por cento chegam aos 80% dos crimes. O mapeamento da mancha criminal deverá nortear a instalação dessas câmeras", disse. Estima-se que a cidade tenha aproximadamente um milhão de câmeras, sendo que a esmagadora maioria está localizada no comércio e nas re-

sidências. Entre os órgãos públicos, a PM possui o maior conjunto, com 272 câmeras – muitas delas compartilhadas com a CET e outros órgãos. No plano de segurança da Copa, as câmeras também possuem um papel importante, especialmente no controle dos turistas e torcedores. Jogos Olímpicos – Os números são inexpressivos comparados a Londres, que este ano organiza os Jogos Olímpicos. Ao todo, o governo londrino possui mais de 10 mil câmeras de vigilância, usadas no trânsito e no combate a criminalidade. Caso seja considerado o comércio, o número é ainda maior. "A câmeras tem efeito complementar, mesmo porque não dá para colocar elas em todas as milhares de ruas na cidade. No entanto, também é inegável o efeito intimidador na criminalidade, o que ficou comprovado no conjunto desses equipamentos instalados em Recife, por exemplo", disse o coronel Vicente da Silva.

Luiz Carlos Marausskas/Folhapress

CET em defesa dos ciclistas

Desfilando num cartão postal de São Paulo

Campanha busca reduzir acidentes. Os 2,4 mil marronzinhos podem multar motoristas.

Nacho Doce/Reuters

P

Modelos na Ponte Estaiada com criações da Salinas

um dos 'skylines' mais bonitos da cidade e tem tudo a ver com passarela", disse o prefeito Gilberto Kassab (PSD), convidado do primeiro desfile de moda realizado anteontem na ponte estaiada Octavio Frias de Oliveira. O evento, organizado pela revista Elle, teve direção de

Paulo Borges, criador da São Paulo Fashion Week, contou com tops como Izabel Goulart e Isabeli Fontana e foi um "preview" das coleções de verão das grifes Cia. Marítima, Água de Coco, Triya, Lenny, Salinas, Movimento, Adriana Degreas e Blue Man, do circuito Fashion Rio-São Paulo Fashion Week. Ciclista na Avenida República do Líbano, onda há ciclofaixa.

ara tentar reduzir os números de acidentes com ciclistas, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) começou ontem um conjunto de ações para intensificar a fiscalização de motoristas que não sabem compartilhar as ruas. Segundo a empresa, todos os 2.400 marronzinhos da companhia estão habilitados a aplicar multas a quem desrespeitar itens do Código de Trânsito Brasileiro, colocando ciclistas em perigo. As autuações vão de R$ 53,20 a R$ 127,69. Além disso, a CET espalhou 500 faixas pela Cidade com informações a motoristas e ciclistas sobre as regras de trânsito e vai começar a patrulhar de bicicleta ruas de Moema, na Zona Sul – 15 marronzinhos foram treinados para atuar na região. A companhia promete ainda treinar os motoristas de ônibus para evitar colisões. O

Relatório de Acidentes de Trânsito Fatais de 2011 da CET, divulgado há duas semanas, mostra que 12 ciclistas morreram atropelados por coletivos e 16, por automóveis. No ano passado, os acidentes com bicicletas resultaram na morte de 49 ciclistas – o mesmo número de 2010. Expectativa – Ativistas em defesa das bicicletas se dizem esperançosos de que a nova fiscalização possa reduzir os acidentes e defendem aumento de ruas com tratamento viário adequado. "Há vias que poderiam ter uma ciclovia, com separação entre o trânsito de veículos e o de bicicletas, vias com ciclofaixas, como em Moema, em que as faixas exclusivas trazem mais segurança, e ciclorrotas, vias sem separação de faixa, mas com a velocidade máxima limitada a 40 km/h para trazer mais segurança", afirma William Cruz. (AE)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

10

sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

acsp

FONOGRAMAS No seu rico acervo sonoro, quase 30 mil fonogramas gravados entre o começo e a metade do século 20.

distritais

Biblioteca também é lugar de música A unidade Cassiano Ricardo faz 60 anos, os últimos cinco tendo as canções e os sons como tema, e conquista cada vez a simpatia dos moradores do Tatuapé André de Almeida

Fotos Chico Ferreira/Luz

em março, tem em torno de 20 alunos. Uma das estudantes mais dedicadas do grupo é a aposentada Encarnação Ferreira, de 61 anos. Ela conhece a biblioteca desde a década de 1970, mas só recentemente passou a frequentá-la. "Ganhei o violão no Dia das Mães do ano passado e resolvi aprender. As aulas são ótimas e fui muito bem recebida por todos", contou. O mesmo sentimento de satisfação é compartilhado pelas estudantes e amigas Natália Guerino e Mayara Torres, ambas com 14 anos. "Como moro aqui perto resolvi fazer aula de violão. Além disso, também uso a biblioteca para pegar livros didáticos para o colégio", disse Natália. "Também pegamos livros de interesse pessoal, como histórias e contos de terror", completou Mayara. Reconhecimento - Na opinião do superintendente da Distrital Tatuapé da Associação Comercial de São Paulo (ACSP),

C

om a música como tema, a Biblioteca Pública Cassiano Ricardo, um dos principais equipamentos culturais do Tatuapé, na zona leste da cidade, vai completar 60 anos. A unidade, que integra o Sistema de Bibliotecas da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, conseguiu, em seis décadas, conquistar a simpatia da população que vive ou trabalha na região, levando cada vez mais informação, cultura e arte para os frequentadores, que não param de crescer. Serão realizadas várias atividades para comemorar a data, entre elas um evento que pretende celebrar a trajetória e a memória da biblioteca, mediante a participação dos seus usuários. A proposta consiste em colher depoimentos, histórias e testemunhos dos usuários que frequentaram a unidade, desde sua criação, para estudo e pesquisa. Será feito um livro com os principais depoimentos que integrará o acervo. Também serão realizados shows e uma mostra com fotos antigas. Histórico - A biblioteca, a primeira do Tatuapé, foi inaugurada em 9 de julho de 1952. Em homenagem ao poeta paulista, passou a chamar-se Cassiano Ricardo somente em 1976. Até 2007 funcionou como uma biblioteca convencional depois passou a ter a música como tema. Foi quando ganhou um espaço especial, dedicado às canções, que recebeu o nome de Itamar Assumpção, em homenagem ao compositor e músico expoente da Vanguarda Paulistana, morto em 2003.

Á esquerda na foto acima, Camila Vieira, coordenadora da biblioteca, ao lado de sua equipe. A Cassiano Ricardo possui hoje um acervo de 43 mil volumes, dois mil deles da área musical. À direita, ilha para aprendizado de outros idiomas.

As amigas Natália Guerino e Mayara Torres aprendem violão e retiram livros de suspense A biblioteca possui hoje um acervo de 43 mil volumes, dois mil deles da área musical, e um rico arquivo sonoro com quase 30 mil fonogramas gravados entre o começo e a metade do século 20. É uma amostra significativa do período que, além de ser chamado 'época de ouro', tem como diferencial as gravadoras brasileiras das décadas

G Ir

Agendas da Associação e das distritais

Hoje I Penha –Das 8h30 às

17h30, campanha Fralda Geriátrica. Avenida Gabriela Mistral, 199. A iniciativa acontece durante toda a semana. I Noroeste – Às 19h, a distrital Noroeste promove audiência pública sobre a construção da ponte da avenida Raimundo Pereira e Magalhães. Rua Luis Braille, 8.

Amanhã I Penha –Das 8h30 às

de 1950 e 1960, a fase embrionária do rock no Brasil pré Jovem Guarda e Bossa Nova. As obras estão disponíveis em CDs copiados do acervo de discos de rotação 78 da Discoteca do Centro Cultural de São Paulo. Há ainda uma pequena coleção de CDs e DVDs mais contemporâneos para consulta no local. Ao contrário do que

17h30, campanha Fralda Geriátrica. Avenida Gabriela Mistral, 199. I Comus – O conselheiro da ACSP José Candido Senna coordena a reunião do Comitê de Usuários de Portos e Aeroportos do Estado de São Paulo (Comus), com palestra de Bruno Silva Delcomo, superintendente de Relações Internacionais da Anac, sobre o Acordo de Transporte Aéreo Brasil/Estados Unidos. Às 17h, rua Boa Vista, 51/11º andar. I Jabaquara e Sudeste– Às 19h30, 17ª reunião ordinária da Diretoria Executiva e Conselho Diretor e entrega do prêmio 'Destaques Empresariais

Encarnação Ferreira, de 61 anos, ganhou o violão e agora participa da oficina para aprender a tocá-lo acontece com os livros e material impresso, o empréstimo do acervo sonoro não é permitido. A coordenadora da biblioteca, Camila Vieira, disse que a unidade tem muito o que comemorar pelos 60 anos de história. "O equipamento é muito respeitado no bairro e temos observado que o número de frequentadores aumenta ano a ano, tambem por causa dos

Zona Sul – 2011', promovido pelas distritais Jabaquara e Sudeste. Teatro Sesc Vila Mariana, Rua Pelotas, 141. I Santo Amaro – Às 19h30, palestra do Projeto Empreender Injeção Eletrônica. Avenida Mário Lopes Leão, 406. I São Miguel – Às 19h30, 12ª reunião ordinária da Diretoria Executiva e Conselho Diretor. Av. Marechal Tito, 1042.

Quarta I Mooca – Às 19h30, a

distrital realiza a 15ª reunião ordinária da Diretoria Executiva e Conselho Diretor em conjunto com o Conselho de Política Urbana, com a palestra 'Alvará

eventos e oficinas que promovemos", afirmou. A Biblioteca Cassiano Ricardo recebe aproximadamente 1,5 mil usuários mensalmente. Em abril passado, por exemplo, foram 1,3 mil volumes emprestados, entre livros de literatura e acadêmicos, partituras e obras especializadas em música. A biblioteca ainda coloca à disposição

condicionado de funcionamento', com Antonio Carlos Pela, vicepresidente e ´coordenador do Conselho de Política Urbana da ACSP. Rua Madre de Deus, 222. I Santo Amaro – Às 19h, encontro com empresários da região da Capela do Socorro. Rua Cassiano dos Santos, 499.

Quinta I Comex – O conselheiro da

ACSP Roberto Ticoulat coordena a reunião do Conselho de Comércio Exterior. Às 17h, rua Boa Vista, 51/11º andar. I Noroeste – Às 19h30, reunião do Conseg Vila Pereira Barreto. Rua Luis Braille, 8.

um Laboratório de Línguas, onde é possível aprender outros idiomas. O interessado solicita o material indicado e estuda em uma ilhas disponíveis. "Nosso público é formado, na maioria, por adultos com segundo grau ou ensino superior completos, além de estudantes e pesquisadores de música", disse Camila. Oficinas - A maioria das oficinas gratuitas promovidas pela biblioteca têm a música como tema. Uma das mais concorridas é a de violão. A turma atual, que começou as aulas

Antonio Sampaio Teixeira, os 60 anos da biblioteca mostram a importância e a relevância da unidade para o bairro. "Ela é muito bem localizada e presta um ótimo serviço para a comunidade", disse. Segundo ele, a Cassiano Ricardo é, sem dúvida é um dos principais equipamentos culturais do Tatuapé. "Nosso maior desafio é tornar a biblioteca mais conhecida na região. A população, cada vez mais, deve se apropriar do equipamento", concluiu a diretora da biblioteca.

Homenagem a poeta

C

assiano Ricardo Leite, que dá nome à biblioteca temática, nasceu em 26 de julho de 1895 em São José dos Campos, interior de São Paulo. Aos 16 anos, publicou seu primeiro livro de poesias: 'Dentro da Noite'. Mudou-se para a capital para estudar Direito, mas concluiu o curso no Rio de Janeiro. Retornando à capital paulista, engajou-se e foi um dos líderes do movimento de reforma literária iniciado na Semana de Arte Moderna de 1922. Participou dos grupos Verde e Amarelo e Anta, com Plínio Salgado, Menotti del Picchia e Raul Bopp. Na década de 1930, junto com Menotti del Picchia e Cândido Mota Filho, fundou o movimento político Bandeira, em oposição ao Integralismo. Como jornalista e redator, trabalhou nos jornais Correio Paulistano, A Manhã e fundou as revistas

Novíssima – dedicada ao movimento modernista – Planalto e Invenção. Sua poesia, inicialmente, era caracterizada por um lirismo sentimental de cunho nacionalista. Suas obras publicadas depois dos anos 40 adotaram uma postura lírica, introspectiva e filosófica. Além de jornalista e poeta, foi um grande ensaísta. Publicou obras sobre os movimentos dos bandeirantes e também sobre a própria literatura. Cassiano Ricardo pertenceu ao Conselho Federal de Cultura, à Academia Paulista de Letras e à Academia Brasileira de Letras. Recebeu vários prêmios por sua produção literária. Faleceu em 14 de janeiro de 1974. Entre suas obras de maior destaque estão A Flauta de P ã , V a m o s C a ç a r P a p agaios, Martim Cererê, Um Dia Depois do Outro, O Arranha-céu de Vidro e Poesias Completas. (AA)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

11

facesp

SLOGAN O slogan da campanha de Guarulhos é 'EI - Tô legal! Sou Empreendedor Individual'.

regionais

Curso de liderança em Taubaté

A

liderança é um dos grandes tributos dos empreendedores de sucesso. Pensando nisso, a Associação Comercial e Industrial de Taubaté (Acit), em parceria com o SEED, promove hoje e amanhã e nos dias 21 e 22 o curso “Liderança de Equipes Eficazes”, das 19h às 22h no auditório da entidade. O treinamento é voltado para empresários, novos empreendedores e líderes de equipes. O curso irá apresentar ferramentas e técnicas, a partir de discussão de questões práticas e de rotina, com estudo de casos e experiências reais, como estratégia para que o empresário amplie seus recursos na condução do seu negócio. A participação não é gratuita. Informações e inscrições pelo telefone (12) 2125-8208. A ACIT fica na Praça Monsenhor Silva Barros, 57, no Centro.

Mais cinco empresas buscam o ISO

A

diretoria da Associação Comercial e Empresarial (ACE) de Pompeia criou mais um grupo empresarial interessado na obtenção da certificação ISO9001:2008. Este é o quinto grupo criado na cidade. Participam deste novo grupo Gramomtec, Agro Systems, Agropom, View Tech e Conenza. As empresas serão acompanhadas por pessoal especializado e monitorados em todas as fases do processo. A cidade de Pompeia já tem 18 empresas que conseguiram a ISO9001 através dos programas desenvolvidos na associação comercial. “Não é fácil o processo, mas a conquista traz ganhos inimagináveis”, disse Valdenice Valderramas, gerente administrativa da ACE. “Hoje a ACE de Pompeia tem a ISO9001:2008 o que ajudou muito no processo de gestão da entidade”, explicou.

Guarulhos investe no MEI A cidade da Grande São Paulo, segunda no Estado em formalização, lançou o projeto Guarulhos, Cidade Empreendedora Sidnei Barros/Divulgação

André de Almeida

A

c i d a d e d e G u a r ulhos, na Grande São Paulo, quer se tornar referência no País quando o assunto é empreendedorismo individual. Para alcançar este objetivo, a prefeitura local e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SebraeSP) lançaram o projeto "Guarulhos, Cidade Empreendedora", com o slogan "EI - Tô legal! Sou Empreendedor Individual". A iniciativa tem o apoio institucional da Associação Comercial e Empresarial (ACE) do município e de outras entidades. O projeto tem como principal meta incentivar a adesão daqueles que estão na informalidade à Lei Complementar 128/2008, que criou a figura do Microempreendedor Individual (MEI), implantado em Guarulhos em novembro de 2010. Segundo dados da prefeitura, até o final de abril foi atingida a marca de 1 6 . 9 4 8 e mp r e e n d e d or e s i n d i v iduais, tornado o municíp i o o segundo do Estado em formalização de empreendedores, perd e n d o a p enas para a capital. "Um levantamento constatou que o municíp i o t e m p otencial para formalizar 88 mil profissionais. Até o final do ano, pretendemos regularizar a situação Sidnei Barros/Divulgação

Colocamos a ACE à disposição de todos aqueles que queiram conhecer a legislação referente ao MEI. JORGE TAIAR, PRESIDENTE DA ACE DE GUARULHOS

Certificação digital cresce em Itatiba

A

procura pelos certificados digitais tem crescido na Associação Industrial e Comercial de Itatiba (Aicita). De janeiro a abril deste ano foram emitidos 556 certificados digitais. Em 2011, foram 1.177. Para validar o certificado digital, o cliente deve agendar um horário na AICITA e comparecer com os documentos solicitados. O aumento da demanda pode estar ligado à proximidade do fim do prazo para cadastro no

novo programa Conectividade Social. Os empresários têm até 30 de junho para migrar. A nova medologia exige o uso de certificados digitais emitidos no Padrão ICPBrasil (em substituição aos certificados em disquete). A AICITA disponibiliza as modalidades e-CPF, e-CNPJ e NF-e. O interessado deve acessar www.aicita.com.br e escolher a opção. As empresas associadas têm desconto no serviço. Mais informações pelo telefone 4534-7887.

Até o final de abril, Guarulhos atingiu a marca de 16.948 empreendedores individuais. À esquerda, auditório cheio no lançamento do projeto

de mais 11 mil pessoas", disse Alessandro Paes dos Reis, gerente do escritório regional Guarulhos do Sebrae-SP . O projeto, de acordo com Reis, é destinado tanto a empreendedores em potencial, que receberão informações de como se formalizar, quanto para os que já aderiram ao MEI e poderão fazer cursos e oficinas para aumentar a competitividade. Metodologia - Para os empreendedores já formalizados, o projeto promoverá 98 oficinas presenciais de capacitação e cinco encontros temáticos. As reuniões acontecerão até o final do ano nos segmentos de beleza, construção civil, alimentação, automotivo e confecção. Entre os assuntos das oficinas, destaque para os referentes a empreendedorismo, planejamento, compras e vendas, orientação ao crédito e consultoria. Todas as oficinas são gratuitas e começam nesta semana. Os empreendedores em potencial também terão 98 oficinas presenciais de capacitação, além de seis eventos de formalização e oito encontros para entrega de alvarás, até o mês de dezembro. Pelo projeto, o Sebrae-SP ficará responsável basicamente pelo processo de capacitação dos empreendedores. Caberá à prefeitura de Guarulhos oferecer a infraestrutura adequada às atividades previstas, além da divulgação da iniciativa e de promover encontros mensais para entrega de alvarás. As ações, palestras e eventos temáticos acontecerão em vários bairros. Fortalecimento – "O projeto fortalecerá o comércio dos bairros. Esperamos que a cidade apresente este ano um aumento significativo no grau de formalização da economia", disse Sebastião Almei-

da, prefeito de Guarulhos. O presidente da ACE da cidade, Jorge Taiar, lembrou que o projeto que permitiu a c r i a ç ã o d a f i g u r a d o M icroempreendedor Individual nasceu dentro do sistema das associações comerciais, por meio do ex-presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e hoje vice-governador, Guilherme Afif Do-

Mais de 400 opções de atividades

Até o final do ano, pretendemos regularizar a situação de mais 11 mil pessoas. ALESSANDRO PAES DOS REIS, GERENTE DO ESCRITÓRIO REGIONAL DO SEBRAE Arquivo/DC

mingos, que apresentou o projeto ao então presidente Luis Inácio Lula da Silva. "Colocamos a associação comercial à disposição de todos aqueles que queiram conhecer a legislação referente ao MEI e, da mesma forma, concederemos benefícios para que estes empreendedores façam parte do nosso quadro associativo. Assim, poderão usufruir das soluções de negócios que possuímos", afirmou Taiar.

P

ela definição, Microempreendedor Individual (MEI) é o empresário que não tem sócio e que apresenta um faturamento anual de até R$ 60 mil, além de ser optante pelo Simples Nacional. Para se formalizar como MEI, o empresário individual deve se enquadrar em uma das mais de 400 ocupações permitidas pela legislação, entre elas o comércio em geral, atividades de serviços contábeis, serviços de natureza não intelectual, como alfaiate, artesão, barbeiro, borracheiro, cabeleireiro, carpinteiro, costureira, manicure e marceneiro, entre outras. A grande novidade do MEI vem justamente da

Relançamento - Outro evento de lançamento do projeto está previsto para o dia 29, no Bairro dos Pimentas. Na ocasião, haverá a palestra "Uma lição de superação", do em-

isenção de praticamente todos os tributos. Paga-se apenas uma taxa fixa mensal de 5% do salário mínimo vigente (R$ 31,10) a título de contribuição previdenciária ao INSS, R$ 1,00 de ICMS para o Estado (se a atividade for comércio/indústria), e/ou R$ 5,00 de ISS para o município (se a atividade for prestação de serviço). Os benefícios, de forma geral, são a cobertura previdenciária, contratação de um empregado com menor custo, isenção de taxas para o registro da empresa, menos burocracia, facilitação do acesso ao crédito e redução da carga tributária. (AA)

presário David Portes, ex-camelô que, com R$ 12, iniciou seu negócio nas ruas do Rio de Janeiro. Hoje é proprietário de cinco empresas, com faturamento de R$ 800 mil.


g

DIÁRIO DO COMÉRCIO

12

sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

eral

fotos: Paulo Pampolin/Hype

Paula Nishida, coordenadora do Centro de Arqueologia no Sítio Morrinhos, se debruça sobre os achados do Solar da Marquesa de Santos: vida urbana na São Paulo do século 18 em objetos da eleita do imperador.

CACOS DE HISTÓRIA NA CIDADE As pessoas podem não perceber, mas quando caminham por algumas regiões de São Paulo estão pisando sobre centenas, às vezes milhares, de anos em feitos históricos dos primeiros paulistanos. Para ampliar a consciência em cada passo dado pelos munícipes, um batalhão dedicado a não permitir que nossos traços desapareçam vem revirando o solo e pondo luz sobre o passado da metrópole. Agora, esses achados têm endereço certo com a exposição Escavando o passado, arqueologia na cidade de São Paulo.

Crianças atendidas pelos monitores do centro aprendem sobre a pré-história paulistana

Kleber Gutierrez

O

casarão-sede bandeirista do Sítio Morrinhos, em taipa de pilão datado de 1702 – totalmente restaurado – convida quem chega a conhecer um pouco do que foi a atual megalópole mais agitada da América Latina. O conjunto começou rural no século 18, recebeu anexos nos séculos 19 e 20, já abrigou o retiro de campo dos monges beneditinos do Mosteiro de São Bento, deu nome ao bairro (Jardim São Bento, zona Norte) e hoje acolhe o Centro de Arqueologia de São Paulo, ligado ao Museu da Cidade. Um espaço novo para que o público entenda toda a dinâmica dos povos que já viveram por aqui. Lá, descobre-se que São Paulo teve sua pré-história representada por indígenas caçadores-coletores, que chegaram ao que hoje é o bairro do Morumbi em busca de pedras para lascar e polir. Ali, duas tradições, Humaitá e Umbu, deixaram rastros. Os primeiros teriam atingido o solo paulista há, pelo menos, 8 mil anos. Os Umbu ocuparam, há mais de 25 mil anos, um trecho que vai do Uruguai ao centro sul de São Paulo.

O material, como a maioria do que se encontra no município, ainda carece de estudos mais aprofundados para datação inequívoca. Contudo, uma aproximação realizada pelos técnicos, por meio de peças com tecnologia similar encontradas no médio Tietê, aponta mínimos 5.500 anos. Aí, um grande desafio de nossos arqueólogos: o solo em São Paulo já foi muito revirado e os achados geralmente estão comprometidos. O sítio lítico do Morumbi, por exemplo, não existe mais. Foi há muito engolido pela fome da ocupação imobiliária. "Este local foi descoberto nos anos 1950. Décadas depois os arqueólogos encontraram sua documentação e recuperou-se o que foi possível." O lamento é do homem que está à frente dessa batalha pela preservação da memória paulista, o diretor do Departamento do Patrimônio Histórico (DPH), Walter Pires, órgão ligado à Secretaria Municipal da Cultura. Agora, ele luta para transformar o Sítio Morrinhos em um parque, com a incorporação de uma área de lazer hoje em posse de uma associação de moradores.

Urna funerária encontrada no Brás em 1896: índios já usavam o Quarta Parada como cemitério.

Se o Brasil é considerado neófito diante de nações milenares, como a chinesa e a indiana, a legislação que regula os achados arqueológicos então ainda engatinha. Pires lembra que foi apenas há 40 anos que uma lei (nº 3.924, de 26 de julho de 1961, que dispõe sobre os monumentos arqueológicos e pré-históricos) foi editada por encomenda do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Mas seu rigor coloca nas mãos da União qualquer achado no subsolo. Para ampliar sua aplicação, o Iphan lançou a portaria 230, em 17 de Dezembro de 2002, que determina todos os procedimentos para a realização de obras, públicas ou privadas, que potencialmente contenham vestígios arqueológicos. Seu não cumprimento prevê multas e sanções. Voz – "A arqueologia urbana reconhece o potencial histórico dos bairros, dá voz às pessoas e é uma forma de deixar o passado no presente." Essa é a visão de Paula Nishida, coordenadora do centro. Conforme Paula, arqueólogos "costumam olhar apenas para o chão à cata de vestígios". Mas seu trabalho a fez "olhar para o alto, em busca da arquitetura urbana que permite uma viagem no tempo, conhecendo a trajetória daqueles que já ocuparam a cidade, para pensar nos impactos e no legado que criamos". A equipe recuperou histórias incríveis, lá expostas, como a da urna indígena encontrada na região do Brás, no cemitério da Quarta Parada, em 25 janeiro 1896. O achado mostra que o local já era um ponto de repouso eterno, assim retratado pelo administrador: "Tenho a honra de levar ao vosso conhecimento que, ontem na abertura da sepultura 108 quadro geral 5 dos adultos, foi encontrada enorme panela de barro com uma ossada de adultos não sendo a primeira encontrada nessas condições. Espero que dareis a necessária providência."


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

13

É LEI Todo empreendimento, público ou privado, que vá mexer no solo tem por obrigação legal contratar o laudo de um arqueólogo. Muitos dos achados nessas escavações são expostos na Cidade.

Linha de frente na linha do tempo Fotos: Paulo Pampolin/Hype

Desde os anos 1980 o Poder Público atua para garantir a preservação da memória histórica da Capital

E

m 1979 a professora Margarida Andreatta, do museu Paulista da Universidade de São Paulo (USP), assumiu a responsabilidade de coordenar o Programa de Arqueologia Histórica no município, posto em que ficou até 1992. É de sua lavra a prática de parcerias na execução de projetos arquitetônicos de restauro e pesquisas arqueológicas. Por isso, é reconhecida pelo Departamento do Patrimônio Histórico (DPH) como uma espécie de patronnesse do Centro de Arqueologia. Um legado hoje oxigenado por novos pesquisadores que aderem à causa da recuperação e preservação de nossa trajetória. O estudante de História Leandro Possadagua é um deles. Prestes a concluir seu curso na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), ele faz estágio no centro do Sítio Morrinhos mirando os futuros mestrado e doutorado em arqueologia. "É bom colocar a mão na massa e ver os objetos em vez de ler sobre eles. Empirismo é imprescindível! Historiadores não têm muito o hábito de ir a campo", declara ele com olhos sempre atentos sobre os

Possadagua põe a mão na massa: "Ver os objetos em vez de ler sobre eles. Empirismo é imprescindível!"

Cadinho recuperado no Centro pode provar cunha de moedas em ouro

achados na casa de número 3, da antiga Rua do Carmo, o Solar da Marquesa de Santos, Maria Domitila de Castro Canto e Melo, no centro histórico da Capital. Categorizando os materiais encontrados antes do restauro completo do edifício, Possadagua vai separando cerâmica, faiança, fauna... E não esconde a "sensação incrível de ver que o passado interage com o presente". Para o pesquisador, "uma coisa é ver uma fonte escrita, outra é pegar nos objetos e poder avaliar seus materiais, inscrições, ranhuras. Sair da bibliografia".

Contudo, ela não pode ser descartada. E, lá no centro, essa é a função da historiadora Emília Maria de Sá, que organiza toda a documentação produzida desde que começaram as ações de arqueologia pela Prefeitura. "Essa documentação precisa ser sistematizada, pois retrata o trabalho em todos os sítios arqueológicos desde 1980. A ideia é que esse conteúdo funcione como apoio, sendo um norteador para novos projetos, incluindo as exposições que virão. É para mostrar a importância das histórias pessoais, não dos objetos."

Ponta de lança recolhida no sítio Morumbi aponta préhistória paulistana

Paula Nishida, a coordenaA Capela de São Miguel Paudora, também é adepta da lista, que é a mais antiga da Cipreservação do histórico do dade, datada de 1622 e inauhomem no seu meio. Ela cita gurada pelo Padre Anchieta, com entusiasmo a importân- também teve sua origem vascia do Pico do Jaraguá, não pa- culhada. Era o aldeamento tura as antenas de transmissão piniquim de Ururaí que passou das emissoras de rádio ou te- ao controle dos padres, com os levisão, mas "pelas cavas de índios escravizados pelos banouro ainda deirantes. presentes". O notável Conforme são detalhes ela, sempre n a c o n s t r ufoi negado ção que não que a cidade combinam cunhasse com as técnisuas próprias cas dos natimoedas de vos locais e ouro, mas um sugerem o cadinho utiliú n i c o v e s t ízado para a gio no Brasil fundição do de índios capmetal, e com turados nos resquícios deAndes. Bolsa em couro do le, foi enconPor isso, século 16 ainda trado na Casa Paula atua continha alpiste 1, onde é o para que os quando encontrada atual Palácio cidadãos visida Justiça. tem o centro Igualmente importantes são as e conheçam os sítios arqueotrilhas do Butantã, como a da lógicos ali representados. Das fonte de água motivo de dispu- casas bandeiristas às repreta judicial, com vitória da comu- sentações urbanas: Páteo do nidade, no Morro do Querose- Collégio, Solar da Marquesa, ne. "Foram encontrados relatos Casa 1, Beco do Pinto. Um prodo Tobias Aguiar, marido da fundo e profuso olhar sobre marquesa de Santos, de quan- uma São Paulo que ainda sodo ficou acampado por lá". brevive em seus cacos.

Paulo Pampolin/Hype

À esquerda, modelos de Matacão retirados do sítio lítico do Morumbi e levados ao Sítio Morrinhos. Ao lado, chave do Solar da Marquesa de Santos.

S AIBA M AIS Sítio Morrinhos Centro de Arqueologia de São Paulo Rua Santo Anselmo 102 Jd. São Bento visitas monitoradas de terça a domingo das 9 horas às 17 horas telefone 11 2236 6121 Programação www.museudacidade.sp.gov.br Rede formada por 12 exemplares arquitetônicos nas diversas regiões de São Paulo

A arqueologia da vida privada

D

ona de um negócio que presta serviços para entidades públicas e privadas, a arqueóloga e arquiteta Karin Shapazian garante que "as empresas não veem o trabalho de arqueologia como um investimento social, mas como despesa dentro projeto". Segundo ela, "nenhum empresário faz recuperação de material arqueológico histórico porque tem consciência social, mas porque se não fizer pode ser multado". A referência é à Portaria 230 do Iphan que estabelece punições às empresas que não cumprirem suas regras. Karin faz coro com a colega Paula e ressalta que a arqueologia urbana mostra como a cidade e os costumes de seus habitantes mudaram, sendo fundamental para a preservação das culturas, mas lamenta que isso não seja um conceito integralmente incorporado por habitantes nem empreendedores brasileiros. De qualquer forma, ela vê avanço na procura por seus serviços. Desde que começou

a atuar nesse mercado, há mais de 10 anos, garante que houve crescimento exponencial na requisição de laudos. Karin também destaca o aspecto social do trabalho, "que pode encontrar, em parceria com geólogos também obrigatórios pela lei, características no solo que sejam insalubres para a construção de condomínios residenciais, como a constatação de ocupação anterior por indústrias muito poluidoras, com elaboração de produtos compostos por metais pesados, por exemplo". Mas, na prática, a arqueóloga afirma nunca ter visto um

único projeto no qual trabalhou em que os achados foram preservados no local. "Só sei da Casa do Itaim, que era um terreno adquirido pelo Naji Nahas, avaliado em mais de R$ 500 milhões, penso que o mais caro de São Paulo, em que o projeto arquitetônico foi revisto para manter a construção bandeirista de taipa de pilão. Mas só porque o poder público pegou pesado, senão a casa teria sido destruída." Seu trabalho mais recente está na cidade de Mauá, onde a arqueológa ajuda a mapear o povoamento local para a realização de obras de saneamento básico em todo o município vizinho. Ela também já r e a l i z o u o utros trabalhos como levantamentos no Sítio Lítico do Morumbi; em Parati (RJ); Parnaíba (PI) e em São Caetano (SP). (KG)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

14 -.LOGO

A moda invadiu 'Os Simpsons'

sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

E 'Os Simpsons' invadiram a moda

Criações são uma crítica à ostentação

O artista italiano aleXsandro Palombo (assim mesmo, com o "a" minúsculo e o "x" maiúsculo, pois X e P são indicações do símbolo latino Pax Christi) transformou Coco Chanel, ao lado, em personagem de Os Simpsons.

O projeto é uma referência à edição da revista Harper's Bazaar em que Marge e Homer Simpsons vão para Paris com a modelo Linda Evangelista. Veja outras personalidades desenhadas pelo artista.

Conhecido por seu humor sarcástico, aleXsandro Palombo também fez caricaturas de Dita Von Teese e Karl Lagerfeld em sua crítica a como as sociedades ocidentais tratam o luxo e as celebridades do mundo da moda.

Logo Logo

http://bit.ly/AlblrF

VISUAIS

www.dcomercio.com.br

Exposição A Arte de Ser Mãe exibe esculturas no Shopping Frei Caneca. Rua Frei Caneca, 569. Grátis. T EMPO

Previsão: frio.

Som de papel

Divulgação/Prefeitura de Urupema

O

Jon Holmgeirsson, da Iceland Academy Of The Arts, criou este gramofone em papel e papelão ondulado. Ainda assim, a engenhoca consegue fazer com que seus velhos vinis encham o ambiente com aquele som arranhado, mas nostálgico, dos modelos originais. O gramofone de papel tem bateria de 9 volts e também pode ser ligado direto à tomada. Melhor, você pode desmontá-lo e levá-lo para onde for. Para montar de novo, você gastará cerca de uma hora. A novidade ainda não está à venda, mas o designer pretende colocá-la no mercado ainda neste ano para os apaixonados por vinis.

s termômetros da cidade de Urupema (foto), em Santa Catarina, registraram 5,3ºC negativos às 7h de ontem, Dia das Mães. De acordo com o Centro de Inform a ç õ e s d e R e c u r s o s A mbientais e de Hidrometeorologia do estado, esta é a temperatura mais baixa no município neste ano. Os efeitos de uma nova massa de ar polar começaram a ser sentidos também no Estado de São Paulo ontem. Hoje, o ar polar vai continuar forte sobre a região e a temperatura vai baixar mais. Não há expectativa de recordes de frio na madrugada. Porém, a tarde desta segunda-feira será uma das mais

www.jonhelgiholmgeirs.com/60425/

frias do ano até agora, inclusive na Grande São Paulo. A menor temperatura máxima registrada pelo Instituto Nacional de Meteorologia este ano,

Sergio Moraes/Reuters

L EILÃO

Leonhard Foeger/Reuters

Uma câmera milionária

L

Uma rara Leica fabricada em 1923 foi vendida por 2,16 milhões de euros (US$ 2,8 milhões) em um leilão em Viena (Áustria) no fim de semana, tornando-se a câmera mais cara a ser vendida. Um comprador anônimo ganhou a disputa de lances pela máquina alemã, que ainda funciona e é uma das cerca de 25 versões-teste das câmeras Leica 0Series produzidas em 1923, dois anos antes do início da produção em série. Apenas metade delas foram preservadas. (Reuters)

NA ONDA - Sally Fitzgibbons, a única surfista australiana entre 3 havaianas, venceu ontem no Rio de Janeiro o Billabong Girls Pro Rio, a 5ª etapa do ano no circuito feminino, que tem ainda mais 2 rodadas e acaba em julho.

M EIO AMBIENTE

Pecinhas nervosas

O 'planeta Água' é bem pequenininho

A TÉ LOGO

Acesse www.dcomercio.com.br para ler a íntegra das notícias abaixo:

Polícia desmantela cassino que funcionava em uma casa na zona leste de SP Justiça do RS: motorista que não fizer o bafômetro pode ser punido.

L

Imagens são geradas por computador e depois 'cortadas'

L

http://on.doi.gov/K8hyma

http://n-e-r-v-o-u-s.com/projects/puzzles/

L

Quando crianças, aprendemos na escola que a Terra tem 70% de sua superfície coberta por água. Com essa informação em mente, é difícil imaginar que um dia a água do planeta pode acabar. Mas segundo o U. S. Geological Survey, as coisas não são tão simples. Se tirássemos toda a água do planeta (incluindo a dos rios, mares, oceanos, a água subterrânea, vapor d'água e até a água de nossos corpos) conseguiríamos encher uma esfera de pouco mais de 1380 quilômetros de diâmetro. Na imagem você vê o tamanho dessa esfera em relação à Terra.

Um quebra-cabeça inspirado na forma das células nervosas.

RJ: traficante rival é preso quando ia à comemoração da morte de Matemático.

na região do Mirante Santana, na zona norte, foi de 15,9ºC no dia 3 de maio. A menor temperatura do ano foi de 10,5ºC, em 2 de maio. (Agências)


e CAIXA 1 conomia

O seu consultor financeiro

15

sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

Perdeu o RG? Teve o CHEQUE furtado? CELULAR sumiu? SAIBA O QUE FAZER.

F

icar sem documentos, talão de cheque, celular ou cartões quase sempre causa grandes transtornos na vida das pessoas. Mas poder haver ainda mais dor de cabeça se o consumidor não souber o que fazer nessa hora. Um dos maiores aborrecimentos futuros é o envolvimento involuntário em fraudes – pode levar muito tempo até a pessoa prejudicada conseguir esclarecer a situação. A regra número um, dizem especialistas, é a agilidade. Quanto antes a pessoa informar o ocorrido aos órgãos competentes, mais fácil de resolver a questão. Nesta edição, o Diário do Comércio apresenta um guia para orientar os leitores sobre como proceder.

FÁTIMA LOURENÇO RG A Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo informa, em seu site, que nos casos de perda ou roubo da Carteira de Identidade (RG) deve-se registrar um Boletim de Ocorrência (BO) na delegacia de polícia mais próxima. Se for um furto, o BO pode ser feito por meio da Web, na Delegacia Eletrônica da secretaria (w w w. s s p . s p . g o v. b r ). "O registro é muito importante e evita que outras pessoas utilizem o seu nome para contrair dívidas ou cometer qualquer crime", alerta o site. A emissão da segunda via do documento pode ser solicitada no Poupatempo (taxa de R$ 27,66) e é gratuita para cidadãos que se declararem pobres; homens e mulheres acima de 65 anos e 60 anos, respectivamente; pessoas desempregadas há três meses e nos casos de furto ou roubo (levar BO). Confira outras exigências antes ir até o Poupatempo. Existem diferentes procedimentos para providenciar a segunda via do documento. Eles envolvem alguns detalhes como idade e estado onde o RG original foi emitido.

CPF O Poupatempo informa que, por não existir mais o cartão, a segunda via do comprovante de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) pode ser solicitada e impressa no próprio site da Receita Federal ( w w w. r e c e i t a . f a z e nd a . g o v.b r / p e s s o a f í si c a / c p fS e g V i a. h t m ), ou em um posto do Poupatempo, por meio do e-poupatempo. O site da Receita informa que, no caso de perda do documento, ele não deverá ser cancelado, porque cada cidadão só pode ter um único número e seu cancelamento se dará nos casos de multiplicidade ou de falecimento. O cidadão poderá localizar o número do CPF em algum outro documento, cheque, contrato etc. Se não conseguir, poderá obter o número do CPF em uma unidade de atendimento da Receita Federal. O órgão também recomenda, para casos de perda, roubo ou suspeita de uso indevido do CPF por alguém, o registro em BO e, para a última hipótese, que também se procure um advogado para informarse sobre possível indenização ou reparação dos prejuízos.

Celular É necessário formalizar um BO. No caso de roubo (quando a vítima foi ameaçada, com ou sem arma), o BO deve ser feito em uma Delegacia de Polícia. Se for perda ou furto (quando a vítima não sofre violência), o registro do BO pode ser feito pela internet. A Delegacia Eletrônica, da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, alerta, na respectiva página da web, que se houve também furto ou perda de documentos na mesma ocorrência, deve-se observar os campos distintos para preenchimento das informações. A diretora do Procon-SP Selma do Amaral acrescenta a necessidade de se pedir, imediatamente, o bloqueio do serviço junto à operadora. "Ela pode, inclusive, bloquear o aparelho", afirma Selma, lembrando a importância de se pedir o respectivo protocolo de atendimento.

Cheques Para o cheque extraviado, a primeira providência a ser tomada é solicitar a sua sustação junto ao banco, informando os números de folhas envolvidas na ocorrência. O diretor adjunto da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) Walter Faria lembra que, por força de norma do Banco Central (BC), a perda, furto ou roubo deve ser formalizado em BO. O cliente tem 24 horas para entregar esse documento à sua instituição bancária. "Atualmente, as pessoas usam pouco o cheque, mas é fundamental saber os números das folhas, para evitar que ele seja descontado e o valor debitado na conta", alerta Faria. O executivo recomenda, preventivamente, o uso de caneta própria no preenchimento de cheque e que ele sempre seja nominal e cruzado – para valores acima de R$ 100, esse procedimento já é obrigatório. De acordo com o BC, o procedimento libera o correntista de pagar as taxas estabelecidas pelo Conselho Monetário Nacional e da tarifa para exclusão do Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos (CCF), caso isso tenha ocorrido. O BC também informa que a sustação pode ser feita, em caráter provisório (validade de 2 dias úteis), por qualquer meio de comunicação. "No entanto, o banco pode cobrar tarifa pela sustação do cheque, cujo valor deve constar da tabela de serviços prioritários da instituição", informa o BC, em sua página na internet.

Cartões A diretora de atendimento do Procon-SP, Selma do Amaral, orienta que nos casos de perda, furto ou roubo, o consumidor deve "imediatamente" contatar a instituição bancária e solicitar o bloqueio do plástico e anotar o protocolo de atendimento da hora e data da respectiva comunicação. "Os setores regulados pela União, como é o caso dos bancos, estão sujeitos ao chamado decreto do SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente), que exige a existência de um canal de comunicação 24 horas em funcionamento", informa Selma. Ela também recomenda que se faça o BO, para se precaver de eventual uso do cartão em alguma ação criminal. "E é sempre um elemento a mais, para o caso de ser cobrada alguma despesa indevida", acrescenta. A Delegacia Eletrônica também pode ser utilizada para esse tipo de registro.

CNH A segunda via da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), no caso de perda, pode ser solicitada diretamente nos postos e no site do Detran-SP e no Poupatempo. Pelo Poupatempo, alerta a entidade, há variáveis que podem alterar a relação de documentos e procedimentos necessários para a emissão da nova CNH (como ser do modelo novo ou do antigo). Em linhas gerais, a carteira deve estar registrada no estado de São Paulo, o habilitado deve residir no município de registro da CNH, ter exame médico válido e os originais e cópia simples de RG, CPF, comprovante de residência e, se for o caso, BO com registro de furto ou roubo. Se não for esse o caso, o próprio Poupatempo fornece o modelo de Declaração de Perda/Extravio. É cobrada taxa de R$ 30,43. No e-poupatempo é possível imprimir um Boletim Eletrônico de Ocorrência. Confira outros detalhes nos sites do Poupatempo e Detran.

S ERVIÇO SITES E TELEFONES ÚTEIS Boa Vista Serviços www.consumidorpositivo.com.br ou 0800 011 1522 Poupatempo www.poupatempo.sp.gov.br (em "Órgãos e serviços disponíveis") ou 0800 772 3633 Delegacia Eletrônica/SP www.ssp.sp.gov.br/bo Banco Central www.bcb.gov.br Receita Federal do Brasil www.receita.fazenda.gov.br Detran www.detran.sp.gov.br

REGISTRO DE ALERTA utilidade pública", afirma o diretor de inovação e sustentabilidade da empresa, Fernando Cosenza. "A informação fica na base de dados da Boa Vista, vinculada ao CPF. Se alguém tentar fazer uma compra com determinado cheque, em loja que for cliente da BVS, o lojista verá, ao fazer a consulta ao nosso serviço, o alerta para que seja mais cauteloso na verificação", acrescenta. O executivo ressalta que o serviço beneficia lojistas e consumidores, mas não substitui o Boletim de Ocorrência

(BO), geralmente necessário para pedir, por exemplo, reembolso de despesas realizadas por terceiros com cheques extraviados. "Também é importante alertar que o registro na Boa Vista não é garantia definitiva. Pode acontecer de o lojista não consultar o serviço para concluir a transação ou decida aceitar o cheque, apesar do alerta. "O ideal é incluir na nossa base de dados, mas também sustar o cheque e fazer o BO." O serviço funciona 24 horas, pela internet, e, por telefone, em horário comercial.

O Consumidor Positivo é um serviço gratuito, de utilidade pública. FERNANDO COSENZA, DIRETOR DE INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE DA

BOA VISTA SERVIÇOS

Patrícia Cruz/LUZ – 28/8/2011

P

ara se proteger do uso indevido de documentos ou de problemas com cheques extraviados, roubados ou furtados, o consumidor pode se beneficiar do site Consumidor positivo, mantido pela Boa Vista Serviços (BVS), administradora do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). No endereço www.consumidorpositivo. com.br , ou pelo telefone 0800 011 1522, o consumidor pode informar a ocorrência. "É um serviço gratuito, de


16 -.ECONOMIA

e

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

conomia

CAIXA 1 O seu consultor financeiro

AGENDA 14

Segunda-feira

Sai pesquisa semanal Focus, do BC, com projeções de analistas para a economia.

17

Quinta-feira

O IBGE divulga a Pesquisa Mensal do Comércio relativa ao mês de março.

17

Quinta-feira

Divulgação do IGP-10 de maio. Pesquisa é da Fundação Getulio Vargas.

D

epois de oscilar entre altas e baixas, a Bovespa encerrou a última sexta-feira em queda, pelo quarto dia seguido. Além disso, pelo terceiro pregão manteve o nível de 59 mil pontos do Ibovespa no fechamento. A bolsa acompanhou o índice Dow Jones e a queda das commodities no mercado internacional, o que também acabou influenciando as ações de Petrobras e Vale. Durante toda a semana, o cenário externo mais conturbado ditou os rumos das ações. O Ibovespa encerrou com declínio de 0,43%, em 59.445

Bolsa cai pela 3ª SEMANA SEGUIDA pontos. Com esse resultado, a bolsa brasileira registrou a terceira queda semanal seguida, de 2,26% e, no mês, o recuo foi ampliado para 3,84%. Já no ano, a Bolsa está perto de anular os ganhos acumulados, registrando valorização de apenas 4,74%. Vale lembrar que o índice já chegou a acumular alta de quase 20% neste ano.

Logo cedo, o noticiário mais pessimista indicava que os mercados acionários teriam mais um dia de queda. No entanto, a divulgação do índice de sentimento do consumidor da Universidade de Michigan animou um pouco os negócios, levando as bolsas em Nova York para o campo positivo, movimento que foi acompanhando pela Boves-

pa. Mas, no início da tarde, o otimismo foi deixado de lado. Petrobras ON caiu 1,88% e Petrobras PN recuou 1,96%. Na semana, as ações acumulam perdas de 4,71% e 4,63%, respectivamente. Além do cenário externo, pesou sobre os papéis o cancelamento da divulgação do balanço referente ao primeiro trimestre do ano, original-

mente marcado para a última sexta-feira, após o fechamento dos negócios. Na quartafeira, no início da noite, a estatal informou que só irá revelar seu resultado amanhã, último dia, segundo a legislação brasileira, para as empresas informarem seus números. Segundo comunicado da Petrobras, o adiamento se deu por incompatibilidade de agenda dos membros do conselho. O recuo de 0,98% no contrato de petróleo com vencimento em junho, para US$ 96,13 o barril, também contribuiu. O dólar fechou a semana em queda de 0,1%, cotado a R$ 1,953 para venda. (AE)


sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

e

DIÁRIO DO COMÉRCIO

17 Empresários e autoridades brasileiras não são fáceis de serem entendidos pelos estrangeiros. Luis Octavio da Motta Veiga, ex-presidente da Petrobras

conomia

VAZA UMA LÁGRIMA DE CROCODILO

Imagem Bloomberg Businessweek

Em 4 de março deste ano a Chevron anunciou a ocorrência de um pequeno vazamento de óleo no Campo de Frade, localizado na Bacia de Campos, a três quilômetros de um poço onde já havia ocorrido, em novembro passado, outro vazamento, de até três mil barris de petróleo. Funcionários da empresa viram bolhas escuras de óleo que não chegaram a formar uma mancha, mas, por precaução, o CEO da empresa no Brasil, George Buck, pediu para suspender temporariamente as operações no campo, a fim de investigar. Em nota, a empresa justificou: "A Chevron Brasil identificou durante o monitoramento do Campo de Frade pequena mancha e uma nova fonte de afloramento. Dispositivos de contenção foram imediatamente instalados para coletar gotas, pouco frequentes. Hoje, algumas pequenas bolhas foram vistas na superfície. A Chevron Brasil está investigando". No dia 13, uma nova ocorrência. Foi identificada uma fissura de 800 metros de extensão, mas de largura milimétrica. No local onde foi encontrada a fenda, não havia, no momento, injeção de material nem perfuração. A Chevron já estava proibida de perfurar no Brasil desde novembro. Choque – No sábado, dia 17, uma liminar da Justiça Federal brasileira proibiu 17 executivos da Chevron e da empresa Transocean, que operava a plataforma, de saírem do País. Os passaportes deles foram confiscados. E o Ministério Público Federal denunciou a empresa e seus empregados por crime ambiental e dano ao patrimônio público – crimes com penas de 20 a 30 anos de prisão. Diante desse contexto, a revista Bloomberg Businessweek destaca que "o acidente da Chevron foi pequeno se comparado com o da BP". Relembra que "em abril de

Marcos de Paula/AE- 16.04.12

Sob o título "Como o Brasil está usando o caso Chevron", a revista Bloomberg Businessweek desta semana traz como destaque de capa a lista de acontecimentos envolvendo o pequeno vazamento de petróleo no Campo de Frade e a reação desproporcional por parte das autoridades brasileiras. Quero ver o CEO da Chevron nadando naquele óleo", disse Minc na ocasião em entrevista ao jornal O Globo . Ativistas do Greenpeace reforçaram a mobilização da opinião pública. Em um protesto organizado no prédio onde se localizam os escritórios da petroleira norte-americana, no Rio, foram despejados "barris de petróleo" fictícios, de tinta atóxica, e exibidos cartazes com os seguintes dizeres: "Chevron: sua sujeira, Vamos mostrar a esta gangue que eles nosso problema". não podem vir aqui e bagunçar. Quero ver Em dezembro, antes do o CEO da Chevron nadando naquele óleo. segundo vazamento, o ministro de Minas e EnerCARLOS MINC, SECRETÁRIO DE MEIO AMBIENTE DO ESTADO DO RIO gia, Edison Lobão, chegou a afirmar que a Chevron poderia ser "expul2010, a BP foi protagonista de um acidente sa" do País caso não cumprisse com os no Golfo do México, que resultou na morte acordos para reparar os danos causados de 11 pessoas e um vazamento de 4,9 mi- pelo vazamento na Bacia de Campos. No mesmo mês, o procurador da Repúlhões de barris de petróleo durante 87 dias". E conclui: "Nada se comparado aos blica, Eduardo Santos de Oliveira, pediu 2,4 mil barris de petróleo em Campo de uma indenização de R$ 20 bilhões por daFrade, na Bacia de Campos, no qual não nos ambientais e uma limihouve contaminação de peixes nem da- nar para interromper as atividades da empresa no nos a tartarugas marinhas". Na imprensa – A reportagem também ci- Brasil. Mais tarde, voltou ta a forte reação da imprensa brasileira e atrás, dizendo que a multa de autoridades, como o ex-ministro do seria fixada de acordo com Meio Ambiente e cofundador do Partido os danos causados. Ao ser questionado sobre Verde no Brasil, Carlos Minc, hoje atual secretário de Meio Ambiente do Estado do o processo criminal aberto Rio de Janeiro. "Vamos mostrar a esta gan- contra os funcionários da gue que eles não podem vir aqui e criar a Chevron, Oliveira se defenbagunça ambiental que eles quiserem. deu dizendo que "no Brasil

não há nacionalismo ou xenofobia", mas que "o comportamento criminal prevê e demanda punições". Ouvido pela Bloomberg Businessweek, o ex-presidente da Petrobras, Luis Octavio da Motta Veiga, explicou que "os empresários e autoridades brasileiras não são fáceis de serem entendidos pelos estrangeiros". A Justiça do Brasil permitiu que os funcionários da Chevron retornassem ao país de origem, enquanto respondem ao processo criminal – algo que levará entre cinco e dez anos para tramitar. A controvérsia, sustenta a revista, terá consequências no processo de concessões do pré-sal. A concessão de licenças de exploração, originalmente marcada para 2011 , agora é aguardada pelo mercado somente para o início de 2013. Com mais de 800 empregados no Brasil, sendo 90% brasileiros, a Chevron tem 51,74 % de participação no Campo de Frade. Outros parceiros no projeto são a Petrobras (30%) e a Frade Japão Petróleo Ltda., uma joint-venture com a INPEX, Sojitz e JOGMEC (18.26%).

 Leia a íntegra desta matéria em www.businessweek.com

 Leia mais sobre petróleo na página 20


DIÁRIO DO COMÉRCIO

18

sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

e Como Belo Monte transforma uma cidade Aumentar meu lucro em 80% foi ótimo, mas o aluguel ter subido de R$ 400 para R$ 1,5 mil foi péssimo. Darlene Peres Monteiro, dona de lanchonete em Altamira.

conomia

A Norte Energia, empresa responsável pela construção e operação da usina, diz que, para aliviar os problemas de sujeira na cidade, repassou três caminhões coletores de lixo, além de um trator e uma pá mecânica para a prefeitura. Está também prevista a construção de um aterro sanitário na cidade, que ainda está na fase de projeto. Trânsito – Apesar de a sujeira nas ruas dar muito trabalho ao gari, são os problemas de trânsito os que mais o afligem. "Em menos de seis meses, dois colegas meus, que também trabalham na limpeza, foram atropelados. Antes, o trânsito era mais solto. Agora, não tem mais espaço, e os carros ficam a toda hora tirando fino da gente e desrespeitando a sinalização". Altamira tem novas placas e sinais de trânsito, instalados pela Norte Energia. De acordo com a empresa, foram colocadas 5 mil placas, para sinalização de trânsito e das ruas, além de 138 semáforos e R$ 1,8 milhão gasto com veículos para ajudar nos serviços públicos do município. "Eles colocaram muitos sinais, mas os carros sempre estão desobedecendo as regras e furam sinal a toda hora. É por isso que digo: não adianta ter sinal se as pessoas não sabem usá-lo", afirmou Santos. Os bancos também estão na lista de problemas. "As filas atravessam quarteirão porque a população aumentou e o atendimento não", criticou.

"Os bancos daqui já eram uma tragédia. Agora são um inferno", disse a comerciante Jaciléia Xavier de Melo. A situação poderá ficar mais crítica quando os salários dos operários passarem a ser creditados nessas instituições financeiras. Mas isso, segundo a Norte Energia, poderá ser amenizado caso a empresa consiga instalar agências bancárias nos canteiros de obra. Isso depende, ainda, de autorização do Banco Central (BC). Energia – "A energia da cidade também piorou. Toda semana falta energia em diversos pontos. Já a água, que era uma negação, conseguiu ficar ainda pior", acrescentou Jaciléia. A água é um dos principais problemas de Altamira, de acordo com o diretor de Enfermagem do Hospital Santo Agostinho, Renato da Silva. Ele explicou que não há tratamento de água na cidade como um todo, o que torna "muito comum" a ocorrência de infecções intestinais. Mas Jaciléia aponta algumas vantagens trazidas pela

Nas ruas de Altamira, circulam hoje maior número de veículos. Norte Energia precisou instalar 5 mil placas para organizar o trânsito. Ao lado, o centro de formação profissional.

obra. "Além da sinalização da cidade, melhoraram as escolas, depois que a empresa (Norte Energia) ampliou o número de salas, montou a sala de informática e aumentou os livros da biblioteca (no Colégio Antônio Godin Lins). Isso deixou minha filha mais motivada para ir à escola, melhorando em vários aspectos o rendimento." Apenas para atender ao Projeto Básico Ambiental, a Norte

Energia informa já ter investido R$ 175 milhões em ações de saúde, educação, segurança, saneamento e infraestrutura em todos municípios localizados na área de influência da usina. População – Tendo como base dados da saúde e da limpeza de Altamira, o secretário de Planejamento do município, Carlos Bórtolli, disse que a população cresceu de 99 mil habitantes, em 2010, para algo

entre 143 mil e 148 mil habitantes em 2012. Ele argumentou que todos os problemas apontados pela população têm a mesma origem. "Faltaram medidas adequadas para o crescimento populacional disparado por Belo Monte. Isso deveria ter sido mais bem planejado por parte do governo e da Norte Energia. Tão bem ou melhor do que o projeto e a engenharia dedicados à usina". (ABr)

Varejo fatura alto com mudança Estabelecimentos comerciais e ambulantes de Altamira estão lucrando com o aumento do movimento local

P

ara os comerciantes de Altamira, o início das obras da Usina Hidrelétrica de Belo Monte resultou diretamente no aumento do movimento e dos lucros em seus estabelecimentos. Mas, por conta da falta de estrutura local, boa parte dos dormitórios, restaurantes, pequenos mercados e ambulantes tiveram de improvisar com o que tinham para dar conta das demandas que não param de crescer. O ambulante Egnaldo Lopes dos Santos, de 43 anos, está vendo seu negócio de salgados e sucos prosperar com a chegada da usina. "Faço isso há seis anos aqui em Altamira. Antes, vendia 80 salgados por dia. Agora, são 140, fora as 16 garrafas de suco", disse o vendedor que tem, como ponto preferido, a sede do Sistema Integrado de Ensino do Pará (Sienpa), local onde a construtora recruta operários. Lá, Egnaldo vende "uma merenda completa" (um salgado e um suco) a R$ 2,50 para as dezenas de pessoas que, todos os dias, ficam de plantão na esperança de conseguir trabalho em Belo Monte. "Com o aumento das vendas, está dando para comprar mais comida, roupa e material escolar para as crianças", comemorou o ambulante. Com a chegada da usina, Egnaldo teve de "investir mais

Vendedor Egnaldo Lopes dos Santos: entrega saltou de 80 para 140 salgados por dia.

Valter Campanato/ABr

E

m menos de um ano, o município de Altamira, no Pará, teve sua rotina mudada com a instalação do canteiro de obras da Usina Hidrelétrica de Belo Monte. Se, por um lado, o comércio teve muito a comemorar, por outro, o inchaço populacional deixou evidente a falta de planejamento para esse crescimento. "Aumentar meu lucro em 80% foi ótimo, mas o aluguel ter subido de R$ 400 para R$ 1,5 mil foi péssimo", disse Darlene Peres Monteiro, de 28 anos, dona de uma lanchonete na cidade. Na opinião do gari Adir Ribeiro dos Santos, de 42 anos, Altamira ficou mais suja. "A sujeira da cidade aumentou em mais de 80%. Agora, tenho de fazer o mesmo trajeto de limpeza três vezes por dia para deixar as ruas do jeito que ficavam antes." "Infelizmente as pessoas que vieram de fora costumam sujar a cidade mais do que os antigos moradores", disse o gari, ao apontar em direção à Rua 1º de Janeiro. "É lá onde fica um dos refeitórios dos trabalhadores que estão na cidade. Eles saem de lá e jogam os pratos e copos descartáveis no chão", lamentou Santos. O gari pensa em aproveitar o crescimento de Belo Monte para conseguir um emprego melhor. Já fez, inclusive, um curso de pedreiro no centro de capacitação do Consórcio Construtor de Belo Monte (CCBM), na busca por uma vaga na obra.

Fotos: Valter Campanato/ABr

Usina hidrelétrica em construção no Pará altera a rotina do município de Altamira. População aumentou, os preços dispararam, mas o ensino melhorou.

no negócio" e trocou a caixa de isopor, usada para manter a temperatura dos sucos, por uma de plástico. Além disso, conseguiu melhorar a estrutura da bicicleta adaptada para o negócio. Rodoviária – Outro lugar onde há muitos pretendentes a uma vaga na usina é a rodoviária da cidade. Ao lado dela, Neura Gomes da Fonseca tem um pequeno bar com duas mesas de sinuca. "O movimento aumentou 40% e fica melhor no dia de pagamento, quando os moços que já estão trabalhando vêm aqui para comemorar o salário", disse. "O chato é que meu aluguel também aumentou (passou de R$ 700 para R$ 1 mil),

sendo que esse negócio sempre me deu apenas o suficiente para comer e pagar aluguel e energia". Como mora no próprio bar, Neura não paga outro aluguel. Próximo ao bar de Neura, Francisca Edineves apertou a família e abriu espaço na casa, que fica atrás do restaurante que tem, para transformá-la em um dormitório com capacidade para dez pessoas. "A movimentação aqui aumentou, mas acho que em breve vai aumentar ainda mais", acrescentou. "Para o meu negócio está ótimo. Raramente há vaga e, quando há, rapidamente é ocupada". Dona de um minimercado próximo ao centro de Altami-

ra, Jaciléia Xavier de Melo disse que os produtos cujas vendas mais aumentaram "são os que não precisam ir ao fogo", como enlatados (principalmente sardinha), biscoitos, além de cigarros e bebidas. "Nosso lucro aumentou por volta de 50% desde que os trabalhadores de Belo Monte começaram a chegar", informou a comerciante. Ela disse que os comércios localizados próximos a pousadas são os mais beneficiados. "Aqui perto tem três vilas cujas casas foram alugadas recentemente por trabalhadores contratados pela usina. Isso certamente foi o que mais me ajudou a aumentar as vendas", completou ela. (ABr)


sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

e Fabricantes de motos demitem em Manaus conomia

Segmento de motocicletas enfrenta dificuldade de restrição ao crédito e novas exigências para parcelamentos

N

a Zona Franca de Manaus, de onde saem mais de 90% das motos vendidas no Brasil, os estacionamentos das empresas de motocicletas estão lotados. "O governo pressionou os bancos a baixarem os juros, mas não adianta só reduzir e não liberar os financiamentos", reclama Rogério Scialo, diretor comercial e de marketing da Kasinski. A Kasinski, que detém quase 3% do mercado nacional de motos, demitiu 250 funcionários no primeiro trimestre, o equivalente a 30% do pessoal de fábrica e administrativo. Segundo Scialo, a lista de exigências dos bancos e financeiras para avaliar os pedidos de financiamento subiu de sete a oito itens para mais de 30. "Agora, se o consumidor mudou de emprego ou de casa há menos de um ano, a ficha é recusada. E se o cliente atrasou a parcela de um terno comprado, não liberam", brinca o executivo da Kasinski, ao reforçar que até dívidas muito antigas

são contabilizadas como pontos negativos no "filtro" feito pelas instituições financeiras. "Há mais ameaças de demissões, informa Valdemir Santana, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Manaus. "Só a Honda tem mais de 50 mil motos paradas no pátio", diz ele. Segundo Santana, a maior fabricante de motos do País já demitiu 800 pessoas neste ano. "Duas linhas de produção da Honda estão paradas", afirma. Além da falta de crédito, ele diz que as importações prejudicam a produção local. "O ministro da Fazenda, Guido Mantega, prometeu há vários meses que aumentaria o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) das motos importadas, assim como fez com os automóveis, mas ficou só na promessa", reclama ele. Em nota, a Honda informou que "em função do cenário de crédito mais seletivo, eventuais desligamentos voluntários serão repostos em momento oportuno". (AE)

ACSP orienta sobre avaliação financeira de empresas Programa ACSP Atualização Profissional é direcionado a profissionais que querem estar bem preparados para tomar as melhores decisões para o seu negócio Paula Cunha

U

m planejamento adequado que contribua para o efetivo crescimento de uma empresa passa necessariamente pelo conhecimento dos conceitos sobre os instrumentos financeiros utilizados para elaborar estratégias e avaliá-las, bem como para efetuar um controle gerencial eficiente em todas as etapas de negociações com clientes e outras corporações. Por isso, profissionais bem treinados para interpretar relatórios financeiros são essenciais atualmente, quando a tomada de decisão mais rápida pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso. Portanto, o programa ACSP Atualização Profissional, oferecido pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP) tem como objetivo, também, oferecer conteúdos que auxiliem empreendedores, executivos e gerentes de empresas a tomarem decisões quanto a avaliação de preços, volumes e modalidades de investimentos. Adriano Gomes, da Méthode Consultoria e que possui doutorado em Ciências Sociais com especialização em Responsabilidade Social e Empresarial, abordará no curso Finanças para não Financeiros, no próximo dia 16, temas como a análise de balanços patrimoniais, com ênfase

em ativo, passivo, patrimônio líquido e índices financeiros de liquidez e endividamento. Além disso, explicará como devem ser avaliados os principais itens que integram as demonstrações de resultados, como receitas, custos, despesas e regime de competência. No caso dos demonstrativos de fluxo de caixa, Gomes, que também é graduado em Administração de Empresas, detalhará a elaboração de relatórios de ciclos operacionais e não operacionais e a avaliação de regime de caixa de diversos tipos de empreendimentos. Outro tópico a ser abordado é o fluxo de capital de giro, com os conceitos de ciclo operacional e financeiro, índices de prazo médio e capital de giro líquido e próprio. Para a compreensão dos itens que envolvem as decisões de custo, o especialista discorrerá sobre os tipos de custo (fixo e variável), margem de contribuição, alavancagem operacional e ponto de equilíbrio.

S ERVIÇO Finanças para não Financeiros Data: 16/05/12 Horário: credenciamento a partir das 8h30 Curso: das 9h às 18h Local: Sede da ACSP – Rua Boa Vista, 51 - 9º andar Inscrições: até 13 de maio Informações: (11) 3244-3737 eventos@acsp.com.br

DIÁRIO DO COMÉRCIO

ECONOMIA/LEGAIS - 19


DIÁRIO DO COMÉRCIO

20

e Mulheres invadem o mundo do petróleo

sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

O maior desafio da Petrobras é aumentar a produção de 2,3 milhões barris diários para estimados 4,5 milhões de barris por dia.

conomia

Gilvan Barreto/NYT

A indústria petroleira é, de modo geral, território masculino, mas no Brasil há uma exceção à regra. Simon Romero*

A

indústria petroleira mundial há tempos tem sido um bastião masculino, representado na imaginação popular por xeiques de verdade do Golfo Pérsico e fanfarrões como J.R. Ewing em "Dallas". Porém, uma exceção à regra surgiu no Brasil, a emergente potência petroleira da América Latina, onde mulheres agora ocupam as posições mais poderosas no florescente setor de energia do País. Neste ano, Maria das Graças Foster, engenheira química tarimbada, assumiu o maior posto da Petrobras, estatal brasileira do petróleo, e Magda Chambriard foi indicada para dirigir a Agência Nacional do Petróleo (ANP), a qual regula o setor no Brasil. Colocar mulheres nessas posições de comando é uma prioridade da presidente Dilma Rousseff, a primeira mulher a governar o Brasil. Dilma, que visitou os Estados Unidos em abril, é exministra das Minas e Energia e chefiou o conselho diretor da Petrobras por sete anos durante o governo de seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva. "Ela conhece muito bem o setor e sabe ser extremamente exigente", Graça disse em entrevista sobre Dilma Rousseff, economista cujas histórias sobre intimidação dos subordinados viraram lenda, dando aos humoristas brasileiEla logo será ros um vasto material conhecida como para esquetes. "Quando ela liga, preuma das pessoas ciso ter a resposta na mais importantes ponta da língua." do mundo do Não existem muitos petróleo. exemplos de mulheDANIEL YERGIN, ESCRITOR, SOBRE res em altos postos no setor da energia. Na MARIA DAS GRAÇAS FOSTER Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), Diezani Alison-Madueke, ministra do petróleo da Nigéria, é mulher. Nos EUA, Lynn Elsenhans foi a CEO da Sunoco durante quatro anos antes de sair neste ano. A CEO da Pertamina, empresa petroleira da Malásia, e a diretora da Schlumberger Asia, divisão da empresa de serviços para campos de petróleo, também são mulheres. Campos profundos – Porém, comandar a Petrobras, encarregada da exploração de campos profundos ao largo da costa, é outra coisa. A empresa, criada há 58 anos e presidida nos primeiros anos por Walter Link, um geólogo norte-americano, está investindo, segundo estimativas após o ajuste da

No gabinete da presidência da Petrobras: Maria das Graças Foster, engenheira química, amiga de Dilma Rousseff, chegou ao topo neste ano. inflação, mais do que a NASA para levar o homem à Lua nos anos 1960, para produzir petróleo a partir de reservas encontradas sob quilômetros de água, pedra, areia e sal. "O programa lançado pela Petrobras é crítico para o Brasil e o mercado global", disse Daniel Yergin, autor de "The Quest", novo livro sobre a indústria internacional da energia. "Ela vê o cenário como um todo e, ao mesmo tempo, presta bastante atenção aos detalhes", ele comentou acerca da nova diretora. "Ela logo será conhecida como uma das pessoas mais importantes do mundo do petróleo e, certamente, a mulher mais importante e influente no mundo dos negócios." Se a Petrobras conseguir atingir as metas ambiciosas de produção na próxima década, o Brasil ultrapassaria as potências petroleiras da América Latina, México e Venezuela, tornando-se um dos maiores produtores globais. Empreendimentos da Petrobras já estão fazendo a economia do Rio de Janeiro efervescer, com montes de estrangeiros ligados ao segmento elevando os aluguéis em bairros exclusivos de frente para o mar, como Ipanema e Leblon. Graça, por sua vez, ainda mora em um apartamento em Copacabana, região menos brilhante cercada por grandes prédios de apartamentos e favelas nas encostas de morros. Ela se destaca como uma anomalia no setor, não apenas como mãe de dois filhos adultos, mas também porque prefere nem ter carro. Os taxistas de Copacabana costumam elogiá-la de "a dona do combustível", tentando tê-la como passageira. Ela nasceu há 58 anos, na época em que a Petrobras foi criada para reduzir a dependência brasileira do petróleo estrangeiro. Na década de 1950, seus pais se mudaram do interior do vizinho Estado de Minas Gerais para o Rio, onde residiram no Morro do Adeus, região pobre que agora faz parte do Complexo do Alemão, um conjunto de favelas ocupadas pelas forças de segurança nacionais. Aos oito anos de idade, ela ajudava o minguado orçamento familiar trabalhando como recicladora de lixo, catando latas e papéis descartados. Ela também conta ter ganho dinheiro es-

crevendo e lendo cartas para os vizinhos, uma família de imigrantes portugueses. Depois de frequentar escolas públicas, Graça se tornou estagiária da Petrobras enquanto cursava engenharia química na Universidade Federal Fluminense. A seguir, ela foi atraída pela pós-graduação em engenharia nuclear, durante um período no qual o Brasil desenvolvia sua capacidade no setor. Porém, não aceitou a perspectiva de morar cinco anos na Alemanha para se aprofundar mais na área, então voltou à Petrobras. Após o regresso, ela nunca mais saiu, escalando uma série de postos e fazendo MBA na Fundação Getúlio Vargas, uma universidade de elite brasileira. Em 1998, enquanto trabalhava para um setor da Petrobras envolvido em um gasoduto para importar gás natural da Bolívia, ela conheceu Dilma, então uma obscura autoridade do setor de energia do Rio Grande do Sul. Graça, eleitora do esquerdista Partido dos Trabalhadores, que está no poder no Brasil desde 2002, se identificou ideologicamente com Dilma, que na juventude foi guerrilheira marxista; agora, ambas estão comprometidas a dar as boas-vindas ao investimento estrangeiro na indústria petroleira do País e a expor a Petrobras a forças de mercado. Negócio – Quando o ex-presidente Lula indicou Dilma como ministra das Minas e Energia, ela nomeou Graça Foster uma de suas principais auxiliares em Brasília. Depois de dois anos nesse cargo, preferiu voltar a ter uma participação mais ativa na Petrobras. Segundo ela, "meu negócio é petróleo e gás". As ações da Petrobras se elevaram quase 4% no dia em que ela foi indicada presidente, em janeiro, substituindo o economista José Sérgio Gabrielli. Contudo, importantes desafios a esperam. Graça já está enfrentando o escrutínio da imprensa brasileira, possivelmente a mais combativa da América Latina, ao questionar as estruturas de poder em grandes empresas como a Petrobras. O jornal Folha de S. Paulo noticiou em 2010 que a empresa controlada pelo marido de Graça Foster, Colin Foster, britânico que há muito tempo mora no Brasil, ganhara diversos contratos, a partir de 2007, no va-

Roberto Stuckert Filho/Presidência da República

A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, favorece a presença de mulheres no comando da área de petróleo no Brasil. Na foto ao lado, Dilma abraça uma trabalhadora em visita à plataforma P-56 da Petrobras.

lor de centenas de milhares de dólares para fornecer equipamento eletrônico para a Petrobras. A estatal negou qualquer delito, alegando que nenhuma das aquisições foi efetuada pela unidade de gás e energia, comandada por Maria das Graças Foster. Além disso, em relação a esses contratos, um porta-voz da companhia respondeu por escrito que a Petrobras havia feito apenas "pequenas aquisições" entre 2005 e 2010 da empresa de Colin Foster. As ações da empresa despencaram mais de 30% no último ano enquanto persistiam preocupações quanto a uma série de questões, de atrasos na compra de navios de estaleiros nacionais para as operações costeiras da Petrobras aos custos ligados à venda de gaAs melhores solina a preços pessoas para relativamente baixos e à importação de protrabalhar comigo dutos refinados. são as que me O maior desafio da interrompem e até Petrobras deve ser me questionam. cumprir a expectativa de aumentar a produMARIA DAS GRAÇAS FOSTER, ção de 2,3 milhões PRESIDENTE DA PETROBRAS barris diários para estimados 4,5 milhões de barris por dia. Para tanto, a Petrobras, maior empresa da América Latina, deverá passar por gargalos de equipamentos, pelo desenvolvimento de novas tecnologias complexas de perfuração e preocupações quanto a vazamentos nos campos na costa. "Estamos trabalhando para chegar lá", disse a presidente da estatal a respeito das metas de produção da empresa. Indicar Maria das Graças Foster para comandar a Petrobras é só mais um exemplo do ímpeto de Dilma para colocar mulheres nos cargos mais elevados do governo desde que assumiu o posto no ano passado. Seu gabinete de 38 membros inclui dez mulheres em postos ministeriais, incluindo a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e Ideli Salvatti, que gerencia as delicadas relações do governo com um Congresso de lealdades incertas. Enquanto Dilma mantém um índice de aprovação superior aos 70%, as reações às suas indicações foram variadas. Líderes cristãos evangélicos recentemente criticaram Eleonora Menicucci, da Secretaria de Políticas para Mulheres, quanto a seu apoio ao aborto em casos de estupro ou nos quais a saúde da mulher corre riscos. E, em 2011, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, questionou Salvatti, ministra das Relações Institucionais, classificando-a como "muito fraca" em comentários publicados pela imprensa. Dilma Rousseff reagiu rapidamente tirando Jobim do posto e o substituindo pelo ex-chanceler Celso Amorim. Desafios – Graças Foster disse ter plena ciência dos desafios que a aguardam como mulher presidindo uma petroleira com 82.100 funcionários em um setor dominado pelos homens. Ela disse estar aberta a certo grau de confronto, mesmo se ocorrer na suíte executiva. "As melhores pessoas para trabalhar comigo são as que me interrompem e até me questionam. Se estou falando em voz alta, fale mais alto ainda. Quando se discute, temos um ambiente mais intenso e entusiasmado no qual se chega às melhores soluções para a empresa", afirmou ela. *The New York Times


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

ECONOMIA/LEGAIS - 21

e Indústria pagará 22% a mais pelo gás Será uma injeção na veia de aumento de custo para a indústria. Fátima Giovanna Ferreira, diretora da Abiquim

conomia

A Comgás vai reajustar os preços do gás natural para a indústria paulista a partir de 1º de junho. Será o terceiro aumento do ano.

N

Tasso Marcelo/AE - 16.04.08

a contramão das medidas adotadas pelo governo federal para restaurar a competitividade do País, empresários do Estado de São Paulo foram surpreendidos nos últimos dias com a notícia de que as tarifas da distribuidora Comgás serão reajustadas em até 22% a partir de 1º de junho. Será o terceiro aumento desde maio do ano passado. Nas últimas duas elevações, o preço subiu 19%. Em um ano, a tarifa subirá 45%. A notícia provocou um levante no setor industrial, que considera inadmissível um reajuste dessa magnitude num momento em que se discute a retomada da competitividade. Na última quinta-feira, representantes dos grandes consumidores industriais de energia e dos setores químico, cerâmico e de vidros se reuniram com o secretário de Energia do Estado de São Paulo, José Aníbal, para pedir intervenção no caso. Internamente, muitos acreditam que seja difícil reverter o aumento. O principal motivo é que, de acordo com o contrato de concessão, as empresas podem repassar para a tarifa toda a variação do preço do

Brasil tem a 4ª maior tarifa do mundo Indústria de vidro, cerâmica e química serão as mais prejudicadas com o aumento do preço do gás natural. O reajuste está atrelado ao dólar e aos contratos firmados com a Bolívia.

gás boliviano, que segue a cotação do dólar, com alta de 20,64% em um ano, e uma cesta de óleos. A recomposição seria da ordem de R$ 230 milhões. Hoje 64% do gás distribuído pela Comgás vem do país vizinho. A Comgás, recém comprada pela Cosan, disse que apenas falará sobre o assunto após o anúncio do reajuste.

BANCO PSA FINANCE BRASIL S.A. CNPJ/MF Nº 03.502.961/0001-92 - NIRE 35.300.174.551 Ata de Reunião da Diretoria realizada em 04 de maio de 2012 1. Data, Hora e Local: Realizada em 04 de maio de 2012, às 10:00 horas, na sede social do Banco PSA Finance Brasil S.A. (“Companhia”), localizada na Avenida Roque Petroni Júnior nº 999, 13º andar, na cidade de São Paulo, Estado de São Paulo. 2. Presença: Presentes a totalidade dos membros da Diretoria, assinados abaixo. 3. Mesa: Nuno Miguel Lima Zigue, como Presidente e Joelcyr Carmello Filho, como Secretário. 4. Ordem do Dia: (i) Deliberar sobre a primeira emissão de letras financeiras, pela Companhia, para distribuição pública com esforços restritos de colocação, no valor total de até R$200.000.000,00 (duzentos milhões de reais), nos termos da Instrução da Comissão de Valores Mobiliários n° 476, de 16 de janeiro de 2009, conforme alterada (“Emissão”, “Oferta” e “Letras Financeiras”, respectivamente); e (ii) autorização aos Diretores da Companhia para tomar todas as providências necessárias à Emissão das Letras Financeiras. 5. Deliberações: Examinadas e debatidas as matérias constantes da Ordem do Dia, foram deliberadas pelos Diretores, por unanimidade e sem quaisquer restrições, as seguintes matérias: (i) Aprovar a primeira emissão, para distribuição pública com esforços restritos, de Letras Financeiras, conforme as seguintes condições principais: (a) Data de Emissão: a definir; (b) Montante Total da Oferta: o valor total da Oferta será de R$200.000.000,00 (duzentos milhões de Reais), na Data de Emissão; (c) Quantidade e Valor Nominal Unitário das Letras Financeiras: serão emitidas 500 (quinhentas) Letras financeiras, cada uma com valor nominal unitário, na Data de Emissão, de R$400.000,00 (quatrocentos mil reais); (d) Remuneração das Letras Financeiras: percentual sobre a variação acumulada das taxas médias diárias dos DI - Depósitos Interfinanceiros (“Taxa DI”), ou a Taxa DI acrescida de um spread, a ser fixado de acordo com a demanda de potenciais investidores da Oferta; (e) Garantias: não haverá garantias fidejussórias ou reais; e (f) Prazo de Vencimento: as Letras Financeiras terão prazo de vencimento a ser determinado no curso da Oferta e será de até 36 (trinta e seis) meses, a contar da Data de Emissão, respeitado prazo mínimo pela legislação. As demais condições da Oferta, inclusive situações que podem ensejar a análise do vencimento antecipado, considerando legislação pertinente, estarão descritas no “Instrumento Particular da Primeira Emissão, para Distribuição Pública com Esforços Restritos, em Regime de Garantia Firme, de Letras Financeiras, do Banco PSA Finance Brasil S.A.”, a ser celebrado pela Companhia. (ii) Autorizar, observado o disposto no estatuto: (a) a contratação uma ou mais instituições financeiras autorizadas a operar no mercado de capitais para a distribuição pública das Letras Financeiras e a prestação de garantia firme em seu âmbito, (b) a contratação os prestadores de serviços da Emissão, tais como agente de letras financeiras, assessores legais, entre outros; e (c) a negociação e a contratação de todos os documentos e praticar todos os atos necessários à efetivação da Emissão e da Oferta, inclusive para aprovar o montante final da Oferta, a remuneração das Letras Financeiras, os instrumentos que formalizarão a Oferta e a Emissão - em especial o referido instrumento de emissão – e as demais características, incluindo aquelas que dependam da coleta de intenções dos potenciais investidores da Oferta, bem como praticar de quaisquer atos perante órgãos públicos e privados pertinentes, em especial Junta Comercial e o mercado organizado em que os valores mobiliários serão negociados. Ficam, desde já, ratificados todos os atos praticados pelos Diretores da Companhia relacionados com a Emissão. 6. Encerramento: Nada mais havendo a tratar, a reunião foi suspensa para lavratura da presenta ata em livro próprio, que, lida, foi assinada por todos os presentes. 7. Diretores Presentes: Nuno Miguel Lima Zigue - Diretor Geral; Joelcyr Carmello Filho - Diretor Financeiro; e Sérgio Ricardo Pedroso Moreira - Diretor sem designação específica.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

FDE AVISA: Pregão Eletrônico de Registro de Preços nº 21/00241/12/05 OBJETO: AQUISIÇÃO DE MÍDIA CDR 700MB A FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE comunica às empresas interessadas que se acha aberta licitação para: Aquisição de Mídia CDR 700MB. As empresas interessadas poderão obter informações e verificar o Edital a partir de 14/05/2012, no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br ou na sede da FDE, na Supervisão de Licitações, na Av. São Luís, 99 - República - CEP: 01046-001 - São Paulo/SP, de segunda a sexta-feira, no horário das 08:30 às 17:00 horas, ou verificar o edital na íntegra, através da Internet no endereço: http://www.fde.sp.gov.br. A sessão pública de processamento do Pregão Eletrônico será realizada no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br, no dia 24/05/2012, às 09:30 horas, e será conduzida pelo pregoeiro com o auxílio da equipe de apoio, designados nos autos do processo em epígrafe e indicados no sistema pela autoridade competente. Todas as propostas deverão obedecer, rigorosamente, ao estabelecido no edital e seus anexos e serão encaminhadas, por meio eletrônico, após o registro dos interessados em participar do certame e o credenciamento de seus representantes previamente cadastrados. A data do início do prazo para envio da proposta eletrônica será de 14/05/ 2012, até o momento anterior ao início da sessão ppública. JOSÉ BERNARDO ORTIZ Presidente

Mas seu departamento comercial já entrou em contato com alguns clientes. Insumo – O presidente da Associação Paulista das Cerâmicas de Revestimento (Aspacer), Heitor Ribeiro de Almeida Neto, afirma que foi avisado pela concessionária de que as tarifas terão aumento entre 20% e 22%. Ele explica que o gás natural é o principal insu-

mo da indústria cerâmica e representa 21% do preço final do produto. "O problema é que, como o mercado está mais fraco, as empresas não conseguem repassar o reajuste para os consumidores". No setor químico, a situação é ainda mais preocupante. Em muitas empresas, o insumo entra como principal matériaprima na fabricação de resi-

Ativa AI Eventos e Serviços S.A.

(CNPJ em constituição) Ata de Assembléia Geral de Constituição de Sociedade Anônima 1. Data, Hora e Local: Aos 14/12/2011, às 16 horas, na Av. Jabaquara, 2049, CEP 04045-003, Cidade e Estado de São Paulo. 2. Presença: Reuniram-se a totalidade dos subscritores das ações da “Ativa AI Eventos e Serviços S.A.”, a seguir qualificados: (i) Marcos Santos Ramos, brasileiro, solteiro, empresário, portador da cédula de identidade RG nº 27.669.584-7 SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob o nº 326.474.638-75, domiciliado na Rua Silvio Tramontano, 164, Vila Tramontano, na Cidade e Estado de São Paulo, CEP 05692-050, doravante designado, simplesmente, Marcos; (ii) Luiz Ricardo Camargo, brasileiro, solteiro, empresário, portador da cédula de identidade RG nº 27.558.453-7 SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob o nº 219.620.46842, domiciliado na Rua Gabriele D´annuzio, 1409 – apto. 51, Campo Belo, na Cidade e Estado de São Paulo, CEP 04619-005, doravante designado, simplesmente, Luiz; (iii) Gilberto Lopes Barreto Júnior, brasileiro, solteiro, empresário, portador da cédula de identidade RG nº 33.644.136-8 SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob o nº 297.612.278-47, domiciliado na Rua José Joaquim Cardoso de Melo Neto, 277, Bl 1 – apto. 205, Parque São Vicente, Cidade de Mauá, Estado de São Paulo, CEP 09371-000, doravante designado, simplesmente, Gilberto; (iv) Heitor Alexandre do Prado, brasileiro, solteiro, empresário, portador da cédula de identidade RG nº 25.121.117-4 SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob o nº 340.136.678-51, domiciliado na Avenida Dr. Ourêncio Vidigal, 598, Bl 7 – apto. 61, Penha, na Cidade e Estado de São Paulo, CEP 03640-010, doravante designado, simplesmente, Heitor; (v) Rafael Mori de Meira Coelho, brasileiro, solteiro, empresário, portador da cédula de identidade RG nº 30.403.238-4 SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob o nº 324.409.648-40, domiciliado na Tv. 12 de outubro, 39, Vila Assunção, na Cidade de Santo André, Estado de São Paulo, CEP 09030-650, doravante designado, simplesmente, Rafael; (vi) Amaro Participações Ltda., sociedade empresária limitada, com sede na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, na Avenida Juscelino Kubitschek, nº 1.700, 7º andar, conjunto 71, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 05.940.084/0001-67, com seus atos constitutivos arquivados na JUCESP sob o NIRE 35.218.572.637, devidamente representada por seu diretor Marcos Adolfo Tadeu Senamo Amaro, brasileiro, solteiro, empresário, portador da Cédula de Identidade RG nº 34.476.4473, SSP/SP, devidamente inscrito no CPF/MF sob nº 319.018.448-89, residente e domiciliado na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, na Rua Doutor Seráfico Assis de Carvalho, nº 103, apartamento 43, bairro Jardim Guedala, CEP 05614-040, doravante designada, simplesmente, Amaro Participações; e (vii) Alexandre Gualtieri Cecci, brasileiro, solteiro, empresário, portador da cédula de identidade RG nº 19159708 SSP/SP, devidamente inscrito no CPF/MF nº 091.333.848-60, residente na Rua Caramuru, 1609, Saúde, CEP 04138-002, São Paulo-SP. 3. Mesa: O Sr. Marcos Adolfo Tadeu Senamo Amaro, acima qualificado, assumiu a presidência da mesa (“Presidente”), e convocou a mim, Vitor Grünpeter Corrêa, abaixo qualificado, para secretariá-lo (“Secretário”). 4. Formalidades de Convocação e Instalação: Em seguida, o Presidente, verificando o comparecimento da totalidade dos subscritores das ações da Companhia, declarou instalada a presente Assembléia Geral de Constituição. Foram dispensadas e sanadas todas as formalidades de convocação, publicação de anúncios e documentos e observância de prazos. 5. Ordem do Dia: Antes de iniciar os trabalhos, o Presidente fez a leitura da ordem do dia, qual seja: (i) verificar a subscrição e integralização do capital social; (ii) aprovação do estatuto; (iii) declaração de constituição da Companhia; (iv) eleição dos Conselheiros. 6. Deliberações: Após a leitura da ordem do dia, o Presidente deu seguimento aos trabalhos assembleares, iniciando-se as deliberações: 6.1. Verificar a Subscrição e Integralização do Capital Social: Os subscritores verificaram que o capital social da Companhia, no valor de R$ 10.011,00, dividido em 10.011 ações ordinárias, nominativas e sem valor nominal, com preço de emissão de R$ 1,00 cada, sendo que (i) o acionista Marcos Santos Ramos supra qualificado subscreveu 901 ações ordinárias, nominativas e sem valor nominal; (ii) Luiz Ricardo Camargo, supra qualificado subscreveu 901 ações ordinárias, nominativas e sem valor nominal; (iii) Gilberto Lopes Barreto Júnior, supra qualificado subscreveu 901 ações ordinárias, nominativas e sem valor nominal; (iv) Heitor Alexandre do Prado supra qualificado subscreveu 901 ações ordinárias, nominativas e sem valor nominal; (v) Rafael Mori de Meira Coelho supra qualificado subscreveu 901 ações ordinárias, nominativas e sem valor nominal; (vi) Amaro Participações Ltda. supra qualificada subscreveu 5.006 ações ordinárias, nominativas e sem valor nominal, (vii) Alexandre Gualtieri Cecci, supra qualificado subscreveu 500 ações ordinárias, nominativas e sem valor nominal, tudo nos termos dos Boletins de Subscrição Anexo I da presente Ata. Foi verificado o depósito, nos termos do artigo 80, inciso III, da Lei 6.404/76, do valor de 10% do capital social subscrito, ou seja R$ 1.001,10, conforme recibo que integra a presente ata como Anexo II. O saldo restante, no valor de R$ 9.009,90 será integralizado em moeda corrente do país no prazo de 5 dias a contar desta data por cada um dos subscritores, na proporção do capital social por eles subscrito. 6.2. Aprovação do Estatuto: Os subscritores presentes aprovaram, à unanimidade, o Estatuto Social da Companhia, o qual constitui o Anexo III desta Ata. 6.3. Declaração de Constituição da Companhia: Tendo sido devidamente subscrito o capital social, integralizado 100% deste, bem como aprovado o Estatuto Social, o Presidente desta Assembléia Geral de Constituição declarou estar constituída a Companhia, com o que concordaram os subscritores. 6.4. Eleição dos Conselheiros: Os subscritores e, de ora em diante acionistas, nomeiam como Conselheiros de Administração da Sociedade, com mandato de 1 ano, os Senhores: (i) Marcos Adolfo Tadeu Senamo Amaro, brasileiro, solteiro, empresário, portador da Cédula de Identidade RG nº 34.476.447-3, SSP/ SP, inscrito no CPF/MF sob nº 319.018.448-89, residente e domiciliado na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, na Rua Doutor Seráfico Assis de Carvalho, nº 103, apartamento 43, bairro Jardim Guedala, CEP 05614-040; (ii) Vitor Grünpeter Corrêa, brasileiro, solteiro, engenheiro, portador do RG nº 28.507.336-9 SSP/SP, inscrito sob o CPF/MF nº 353.359.65835, residente e domiciliado na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, na Rua Morgado de Mateus, nº 76, apto 84, Vila Mariana, CEP 04015-050; (iii) Marcos Santos Ramos, brasileiro, solteiro, empresário, portador da cédula de identidade RG nº 27.669.584-7 SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob o nº 326.474.638-75, domiciliado na Rua Silvio Tramontano, 164, Vila Tramontano, na Cidade e Estado de São Paulo, CEP 05692-050. 6.4.1. Os Conselheiros ora nomeados declaram, sob as penas da Lei, que não se encontram impedidos de exercer a administração da Companhia, em virtude de Lei Especial, ou se encontram condenados por crime falimentar, de prevaricação, peita ou suborno, concussão, peculato, contra a economia popular, a fé pública ou a propriedade, ou a pena criminal, que vede, ainda que temporariamente, o acesso a cargos públicos. 6.4.2. Os Conselheiros ora nomeados serão investidos nos respectivos cargos mediante a assinatura do competente Termo de Posse no livro de Atas do Conselho de Administração, sendo que a remuneração tanto dos membros do Conselho quanto da Diretoria, será definida oportunamente. 7. Encerramento: Nada mais havendo a ser tratado, foram encerrados os trabalhos desta Assembléia Geral de Constituição e lavrada a presente ata de forma sumária, nos termos do artigo 130, § 1º da Lei 6.404/76, a qual, após lida e achada conforme, foi assinada pelos presentes. (ass.) Marcos Adolfo Tadeu Senamo Amaro – Presidente; Vitor Grünpeter Corrêa – Secretário. Acionistas: Marcos Santos Ramos; Luiz Ricardo Camargo; Gilberto Lopes Barreto Júnior; Heitor Alexandre do Prado; Rafael Mori de Meira Coelho; Amaro Participações Ltda.,

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE BRAGANÇA PAULISTA

PREFEITURA MUNICIPAL DE PEREIRA BARRETO/SP Processo nº 2262/2012 - Tomada de Preço nº 004/2012 CLASSIFICAÇÃO A Prefeitura de Pereira Barreto leva ao conhecimento de quem possa interessar, que, em decisão exarada na ata de sessão, realizada às 09h00min do dia 11/05/2012, a CPL decidiu por CLASSIFICAR em primeiro lugar com a proposta mais vantajosa a empresa WILSON DOS ANJOS BERTIPAGLIA & CIA LTDA- EPP. Pereira Barreto, 11 de maio de 2012. Arnaldo Shigueyuki Enomoto - Prefeito Municipal. PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PEDRO AVISO DE LICITAÇÃO Comunicamos que está aberta a Licitação relacionada abaixo: MODALIDADE: Pregão Presencial 015/2012. PROCESSO: 826/2012. OBJETO: Contratação de Empresa de Engenharia, para Execução de Serviços de Mobilidade Urbana, g ç em sistema de Registro de Preços. INÍCIO DA SESSÃO PÚBLICA: 29/05/2012, às 15h, na sala de Licitações da Prefeitura do Município de São Pedro, sita à Rua Valentim Amaral n° 748, Centro, São Pedro/SP. O edital completo encontra-se à disposição no Departamento de Compras e Licitações, sito à Rua Valentim Amaral nº 748, no horário das 08h às 17h. Fone: (19) 3481-9223. São Pedro, 11 de maio de 2012. Marcelo Siqueira - Pregoeiro

AVISO DE ABERTURA DE LICITAÇÃO Acha-se aberto na Prefeitura do Município de Bragança Paulista, o seguinte certame licitatório: TOMADA DE PREÇOS 008/2012 OBJETO: AMPLIAÇÃO DO CENTRO DE CONVIVÊNCIA DO IDOSO DATA DE ABERTURA: 31.05.2012, ÀS 10 HORAS VALOR ESTIMÁVEL: R$ 241.751,63 GARANTIA PARA LICITAR (CAUÇÃO) ATÉ: 30.05.2012 – R$ 2.417,51 VISITA TÉCNICA ATÉ 30.05.2012 O presente edital é publicado em resumo no Diário Oficial do Estado (DOE), no Diário do Comércio, em Jornal Local e afixado no quadro de avisos da Prefeitura Municipal. As informações poderão ser obtidas na Divisão de Licitação, Compras e Almoxarifado da Prefeitura Municipal, sita à Avenida Antonio Pires Pimentel, nº 2.015 - Centro ou pelo telefone (11) 40347056 / 59, em dias úteis das 09:00 às 16:00 horas. Bragança Paulista, 09 de maio de 2012. JOSÉ PEREIRA DE GODOI CHEFE DA DIVISÃO DE LICITAÇÃO, COMPRAS E ALMOXARIFADO

ASSOCIAÇÃO SAÚDE DA FAMÍLIA SELEÇÃO DE FORNECEDORES – COLETA DE PREÇO 017/2012 A ASSOCIAÇÃO SAÚDE DA FAMÍLIA – ASF comunica às empresas interessadas que se acha aberta a Seleção de Fornecedores modalidade Coleta de Preço nº 017/2012 para CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM LOCAÇÃO DE VEÍCULOS, INCLUINDO MOTORISTA E COMBUSTÍVEL PARA ATENDER OS PROGRAMAS DESENVOLVIDOS PELA ASSOCIAÇÃO SAÚDE DA FAMÍLIA – ASF EM PARCERIA COM A PREFEITURA MUNICIPAL DE GUARULHOS. Informações e Edital: Associação Saúde da Família, Praça Mal Cordeiro de Farias, 65 (11) 3154-7050. Site: www.saudedafamilia.org. Endereço eletrônico: nmarussi@saudedafamilia.org. Sessão Pública (Entrega de documentos e abertura de envelopes): 21/05/2012 às 09h30. Local da sessão: Associação Saúde da Família, Praça Marechal Cordeiro de Faria, 65 – Higienópolis – São Paulo.

TECNICOM COMÉRCIO E SERVIÇOS DE PRODUTOS ELETRO-ELETRÔNICOS LTDA-EPP EXTRAVIO DE DOCUMENTOS A empresa TECNICOM COMÉRCIO E SERVIÇOS DE PRODUTOS ELETRO-ELETRÔNICOS LTDA-EPP, CNPJ nº 02.252.887/000130, inscrição Estadual 115.390.593.114, NIRE 35214875945, com sede à Rua Tapes, nº 330 – São Paulo – SP, declara o extravio dos Livros Diário Geral nº 04, e Razão Analítico nº 04 de 2011, já registrados na Junta Comercial do Estado de São Paulo.

p. Marcos Adolfo Tadeu Senamo Amaro; Alexandre Gualtieri Cecci. Conselheiros nomeados: Marcos Adolfo Tadeu Senamo Amaro, Marcos Santos Ramos, Vitor Grünpeter Corrêa. Advogado: Roberto Timoner – OAB/SP nº 156.828. Anexo II – Estatuto Social – Ativa AI Eventos e Serviços S.A. Artigo 1º – A Ativa Ai Eventos e Serviços S.A. é uma sociedade anônima, que reger-se-á pela Lei 6.404/76, por este Estatuto Social e pelas disposições legais aplicáveis. Artigo 2º – A Companhia tem por objeto a prestação de serviços de organização de shows e eventos e arrecadação de fundos de terceiros para a realização de shows e eventos. Artigo 3º – A Companhia tem sede e foro social na Av. Jabaquara, 2049 , CEP 04045-003, Cidade e Estado de São Paulo, podendo por deliberação da Assembleia Geral, criar e extinguir filiais, sucursais, agências, depósitos e escritórios de representação ou qualquer outro estabelecimento em qualquer parte do território nacional ou no exterior. Artigo 4º – O prazo de duração da Companhia é indeterminado. Artigo 5º – O capital social é de R$ 10.011,00, dividido em 10.011 ações ordinárias, nominativas, sem valor nominal, totalmente subscrito e parcialmente integralizado pelos acionistas, em moeda corrente nacional. § 1º – A cada ação ordinária corresponde a um voto nas deliberações da assembleia geral. § 2º – A Companhia não emitirá partes beneficiárias. Artigo 6º – É assegurado aos acionistas, em igualdade de condições, o direito de preferência na subscrição de novas ações e valores mobiliários da Companhia, bem como o direito de preferência na alienação e/ou transferência de ações e valores mobiliários da Companhia a qualquer título pelas mesmas condições firmes apresentadas. § Único – O acionista que receber uma proposta firme para alienar ou transferir de qualquer forma, por qualquer meio, parte ou a totalidade das ações de sua propriedade de quaisquer dos acionistas (“Ações Objeto”) deverá notificar os demais acionistas a fim de garantir o exercício deste do direito de preferência na aquisição das Ações Objeto pelas mesmas condições apresentadas pelo ofertante. Tal direito poderá ser exercido pelos acionistas de forma proporcional, no prazo de 10 dias a contar de notificação acerca da intenção de alienação as Ações Objeto. Após transcorrido o prazo de 10 dias fixado nesta cláusula, caso qualquer dos acionistas não tenha exercido o direito de preferência ora pactuado, será facultado aos demais acionistas o direito de se manifestar acerca da intenção de adquirir a totalidade das Ações Objeto que não tiverem sido objeto de exercício de preferência por qualquer dos acionistas, no prazo máximo de 02 dias. Artigo 7º – A Companhia será administrada pelo Conselho de Administração e pela Diretoria, na forma da lei e deste Estatuto Social. Artigo 8º – O Conselho de Administração será composto de no mínimo 3 e no máximo 5 membros, eleitos pela Assembléia Geral, com mandato unificado de 1 ano, cabendo a reeleição. § Único – Findo o mandato, os Conselheiros permanecerão no exercício dos cargos até a investidura dos administradores que os substituam, nos termos da lei e deste estatuto. Artigo 9º – O Conselho de Administração terá, escolhido entre seus membros, um Presidente. Artigo 10 – O Conselho de Administração reunir-se-á trimestralmente e, extraordinariamente, sempre que necessário. § 1º – As reuniões serão convocadas pelo Presidente, mediante comunicação por escrito, expedida com pelo menos 5 dias de antecedência, devendo dela constar o local, data e hora da reunião, bem como, resumidamente, a ordem do dia, ficando dispensada se todos comparecerem pessoalmente ou votarem via fax. § 2º – A investidura dos membros do Conselho de Administração far-se-á mediante termo lavrado no livro de “Atas de Assembleia Geral”. Em caso de vacância no cargo de Conselheiro, caberá ao Conselho de Administração escolher o substituto, que servirá até a primeira Assembleia Geral a se realizar. Artigo 11 – Compete ao Conselho de Administração estabelecer os objetivos, a política e a orientação geral dos negócios da Companhia, e deliberar, por maioria, sobre as matérias elencadas no parágrafo 2º do artigo 13 deste Estatuto Social e do artigo 142 da Lei 6.404/76, inclusive escolher e destituir auditores independentes, dentre aqueles registrados na CVM. Artigo 12 – A Diretoria é composta por no mínimo 2 e no máximo 3 Diretores, os quais serão designados Diretor Presidente, Diretor Geral e Diretor sem designação, todos eleitos pelo Conselho de Administração, para mandato de 2 anos, sendo permitida a recondução. § Único – A remuneração dos Diretores será fixada pela Assembleia Geral em montante global ou individual, ficando os Diretores dispensados de prestar caução em garantia de sua gestão. Artigo 13 – Aos Diretores, independentemente de sua designação, caberá a representação ativa e passiva da Companhia, incumbindo-lhes executar e fazer executar, dentro das respectivas atribuições, as deliberações tomadas pela Diretoria, pelo Conselho de Administração e pela Assembleia Geral, nos limites estabelecidos pelo presente Estatuto. § 1º – A Companhia somente poderá assumir obrigações, assinar contratos, renunciar a direitos, transigir, dar quitação, alienar ou onerar bens, bem como emitir, garantir ou endossar cheques ou títulos de crédito, mediante instrumento assinado: (i) por 2 Diretores em conjunto; ou (ii) por 2 procuradores em conjunto; ou (iii) por 01 Diretor e 01 procurador em conjunto. Os procuradores deverão nomeados, sempre, por dois Diretores. A Companhia será representada por qualquer Diretor ou por um procurador, isoladamente, perante órgão, repartições e demais Instituições Públicas. § 2º – Os Diretores somente poderão praticar os seguintes atos mediante aprovação do Conselho de Administração da Companhia: (i) celebração de contratos, distratos, rescisões ou práticas de quaisquer atos que gerem obrigações para a Sociedade em valores superiores a R$ 20.000,00; ou (ii) a tomada de qualquer dívida ou financiamento, inclusive junto a Instituições Financeiras: (a) cujo valor individual supere a R$ 20.000,00 ou (b), independentemente do valor, quando o endividamento líquido da Sociedade esteja ou, por conta de tal operação, venha a superar, R$ 50.000,00; ou (iii) cessão, licenciamento ou sublicenciamento de quaisquer propriedades intelectuais ou ativos intangíveis detidos pela Companhia, incluindo, mas não se limitando à marcas, aos softwares desenvolvidos pela ou por terceiros para a Companhia, ao domínio do site http://www.ativaai.com.br/, toda a formulação do site, sua concepção gráfica, os programas nele eventualmente utilizados, seus mecanismos, interfaces e demais meios tecnológicos concebidos para a operação do site. Artigo 14 – A Assembleia Geral dos Acionistas, nos termos da lei, reunir-se-á ordinariamente nos 4 primeiros meses, depois de findo o exercício social; e extraordinariamente sempre que os interesses sociais o exigirem. § Único – As deliberações da Assembleia Geral, ressalvadas as exceções previstas em lei, serão tomadas por maioria do capital social. Artigo 15 – O Conselho Fiscal da Companhia, com as funções fixadas em Lei, funcionará em caráter não-permanente e será composto de 3 membros efetivos, eleitos pela Assembleia Geral. Artigo 16 – O exercício social terá início no dia 1º de janeiro de cada ano. Ao fim de cada exercício a Diretoria fará elaborar, com base na escrituração mercantil, o Balanço Patrimonial e as demonstrações financeiras previstas em Lei, observadas as normas então vigentes. Artigo 17 – A Companhia somente será dissolvida e entrará em liquidação por deliberação da Assembleia Geral ou nos demais casos previstos em lei. Artigo 18 – O valor do reembolso das ações, nos casos em que assegurados por lei, será apurado com base no valor do patrimônio líquido contábil, conforme balanço levantado na forma prevista em lei, salvo se de outra forma previsto no Acordo de Acionistas da Companhia. Artigo 19 – Os acionistas elegem o Foro da Comarca de São Paulo-SP, para dirimir quaisquer dúvidas e/ou desentendimento entre os acionistas, renunciando a qualquer outro, por mais privilegiado que seja ou venha a ser. Artigo 20 – Somente obrigam a Companhia os atos que forem praticados e assinados com observância dos dispositivos deste Estatuto. Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia. Junta Comercial do Estado de São Paulo. Certifico o registro sob o NIRE 35.300.418.816 em 18/01/2012. Gisela Simiema Ceschin – Secretária Geral.

Ativa AI Eventos e Serviços S.A.

(Nire em fase de obtenção) Reunião Extraordinária do Conselho de Administração 1. Data, Hora e Local: Aos 14/12/2011, às 17:00 horas, na Av. Jabaquara, 2049, CEP 04045-003, Cidade e Estado de São Paulo. 2. Convocação e Presença: Reuniram-se em Reunião Extraordinária do Conselho de Administração a totalidade dos membros do Conselho de Administração da Companhia, sendo a Reunião instalada em primeira convocação, e ficando dispensadas e sanadas todas as formalidades de convocação. 3. Mesa: Presidente: Marcos Adolfo Tadeu Senamo Amaro; Secretário: Vitor Grünpeter Corrêa. 4. Deliberações: Os Conselheiros decidiram à unanimidade e sem reservas, eleger com presidente do Conselho de Administração o Sr. Marcos Adolfo Tadeu Senamo Amaro, bem como eleger para os cargos de Diretores da Companhia, com mandato pelo prazo de 02 anos, sendo permitida a reeleição, o Sr. Rafael Mori de Meira Coelho, brasileiro, solteiro, empresário, portador da cédula de identidade RG nº 30.403.238-4 SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob o nº 324.409.648-40, domiciliado na Travessa 12 de outubro, 39, Vila Assunção, na Cidade de Santo André, Estado de São Paulo, CEP 09030-650, doravante designado, simplesmente, Rafael, para o cargo de Diretor Presidente, a Sra. Dayse Assunção Souto, brasileira, casada, contadora, portadora da cédula de identidade RG nº 3020341 SSP-MG, inscrita no CPF/MF nº 775.592.236-72, domiciliada na Rua Apucarana, 382, apto. 31, bloco C – bairro Tatuapé, CEP 03311-000, São Paulo-SP, para o cargo de Diretora sem designação específica, permanecendo o cargo de Diretor Geral vago. Os Diretores ora eleitos serão investidos nos respectivos cargos mediante a assinatura do competente Termo de Posse, no livro de Atas de Reuniões da Diretoria, nos termos do artigo 149 da Lei 6.404/76 e declaram, sob as penas da lei, e nos termos do artigo 147 da Lei 6.404/76, não estarem incursos em nenhum dos crimes previstos em lei que os impeça de exercer qualquer atividade mercantil ou comercial. Os Conselheiros consignaram que a remuneração dos Diretores será de R$ 1.000,00 para cada Diretor. 5. Encerramento: Nada mais havendo a tratar, foram encerrados os trabalhos e lavrada esta ata que, depois de lida e achada conforme, foi aprovada pela unanimidade e assinada por todos os presentes. Mesa: Marcos Adolfo Tadeu Senamo Amaro – Presidente; Vitor Grünpeter Corrêa – Secretário. Conselheiros presentes: Marcos Adolfo Tadeu Senamo Amaro, Marcos Santos Ramos, Vitor Grünpeter Corrêa. Diretores Nomeados: Rafael Mori de Meira Coelho, Dayse Assunção Souto. JUCESP – Certifico o registro sob o nº 37.087/12-5 em 18/01/2012. Gisela Simiema Ceschin – Secretária Geral.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

FDE AVISA COMUNICADO REF.: PREGÃO ELETRÔNICO DE REGISTRO DE PREÇOS Nº: 36/00977/11/05 - Aquisição de Instrumentos Musicais A pedido da área técnica, comunicamos que a sessão pública do pregão eletrônico nº 36/00977/11/05, que ocorreria no dia 14/05/2012, às 09h30, está adiada sine die.

Málaga Produtos Metalizados Ltda. torna público que requereu na CETESB, de forma concomitante, a Licença Prévia e a Licença de Instalação/novos equipamentos para a fabricação de embalagens de material plástico, à Av. Dr. Alberto Jackson Byington, 2.786/ Osasco/SP.

FALÊNCIA, RECUPERAÇÃO EXTRAJUDICIAL E RECUPERAÇÃO JUDICIAL Conforme informação da Distribuição Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, foram ajuizados no dia 11 de maio de 2012, na Comarca da Capital, os seguintes pedidos de falência, recuperação extrajudicial e recuperação judicial: Requerente: Atimaki Esquadrias Metálicas Ltda. Requerido: Mkse Construções e Serviços Ltda. Rua Ribeiro de Lima, 362 - Conjunto 9/A – Bom Retiro - 1ª Vara de Falência. Recuperação Judicial Requerente: Locaralpha Participações S.A. Requerente: Locaralpha Locadora de Veículos Ltda. Requerente: Alphacar Locadora de Veículos Ltda. Requerido: Locaralpha Participações S.A. Rua Elias Assi, 125 – Caxingui. Requerido: Locaralpha Locadora de Veículos Ltda. Rua Elias Assi, 125 – Caxingui. Requerido: Alphacar Locadora de Veículos Ltda. Rua Elias Assi, 125 Caxingui - 1ª Vara de Falência.

nas sintéticas, amônia, negro de fumo (usado na produção de pneu) e detergentes. Nesses casos, o gás chega a representar 80% do custo do produto. "Será uma injeção na veia de aumento de custo para a indústria", prevê a diretora de Economia e Estatística da Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), Fátima Giovanna Ferreira. (AE)

A

ntes do Brasil estão apenas Alemanha, República Checa e Estônia. O País tem a quarta maior tarifa industrial de gás. A margem de distribuição da Comgás chega a ser igual ou superior a tarifa final de países como Arábia Saudita, Canadá, México e Estados Unidos. "O governo precisa colocar na agenda a questão do gás natural", avalia Ricardo Pinto, coordenador da Associação Brasileira de Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres (Abrace). No Brasil, o gás custa US$ 16,8 (por milhão de BTU), na Índia, US$ 5,2; China, 13,5; e Rússia, US$ 3. (AE)

A Companhia Nitro Química Brasileira torna público que requereu na CETESB a Licença de Operação para Fabricação de Produtos Químicos Inorgânicos em seu endereço à Avenida Dr. José Arthur Nova, 951 - São Miguel Paulista - SP/SP.

Comercial Leopoldina Imp. e Exp. Ltda. Comunicado á praça Comunicamos que, no dia 09.05.12 , fomos vítimas de roubo de carga e das notas fiscais que acompanhavam as mesmas. Os números das notas: 006186 até 006189, conforme descritos no B.O. 1033/2012 da Delegacia de Polícia da Vila Brasilândia.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

22

e

sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

Nossos empresários ainda não se atinaram que o barato sai caro. O CDC estabeleceu regras para se evitar as demandas, mas a cultura não permite isso. Ana Paula Satcheki, diretora do Procon de Santo André

conomia

Decisão do STJ reafirma que cabe ao cliente dizer como quer ser ressarcido em caso de defeito em produto e serviço

A soberania do consumidor

O

consumidor tem o direito de escolher a forma que deseja ser ressarcido quando o produto que comprou ou o serviço que contratou apresentarem defeito? O Superior Tribunal de Justiça (STJ) diz que sim. Uma decisão recente do STJ reafirmou esse importante direito já legislado pelo Código de Defesa do Consumidor (CDC). Pelo artigo 18 da lei consumerista, o consumidor pode, no caso de produto, determinar se quer a substituição, a restituição ou abatimento no preço sempre que o vício não for sanado no prazo máximo de 30 dias. Se for serviço, ele pode pedir a reexecução (sem custo adicional), a restituição dos valores pagos ou o abatimento proporcional (artigo 20). Portanto, a decisão do STJ, ao julgar ação de um consumidor que pedia a troca de um veículo com defeito na pintura, de que a opção da forma de ressarcimento é exclusiva do consumidor, só reforçou o que já estava configurado na lei. Artigo publicado recentemente pelos advogados Álvaro Trevisioli e Alinne Lopomo Beteto, ambos do escritório Trevisioli Advogados Associados, entretanto, chama a atenção que "o posicionamento do STJ, que privilegia o poder de decisão dos consumidores, deve ser visto com bastante prudência por consumidores e empresários". Segundo eles, porque "enquan-

to consumidores devem estar atentos às prerrogativas que lhes são conferidas pelo CDC, os empresários devem se conscientizar quanto aos riscos e falhas que podem advir da comercialização de seus produtos e serviços, disponibilizando atendimento adequado no momento posterior à venda, com vistas a facilitar a solução de problemas que eventualmente sejam enfrentados por seus clientes". CulturaÉ certo que a decisão do STJ, assim como a lei consu-

Nos Estados Unidos, é tudo muito simples. Lá, prevalece a intenção do consumidor. ANA PAULA SATCHEKI, PROCON DE SANTO ANDRÉ

merista, já dão como pacificada que a opção do consumidor é soberana. Mas no dia a dia das relações de consumo, as coisas não acontecem bem assim e, de rei, o consumidor transforma-se em um pedinte. O consumidor continua tendo de procurar, muitas vezes, a ajuda dos órgãos de defesa do consumidor para fazer valer inclusive o seu direito de optar por qual forma quer ser ressarcido de algum prejuízo

causado por produtos ou serviços com vício. Ana Paula Satcheki, diretora do Procon de Santo André, é enfática ao afirmar que há resistência na aplicação da lei, culminando com sanções às empresas, seja por meio de multas lavradas pelos órgãos públicos de defesa do consumidor, seja via imprensa estampando nos veículos de comunicação nomes de empresas que não cumpriram a lei. "Nos Estados Unidos, é tudo muito simples. Lá, prevalece a intenção do consumidor. Se ele não está satisfeito com o produto ou serviço adquiridos, troca-se, devolve-se o dinheiro." Aqui, segundo ela, empurra-se goela abaixo a solução, geralmente favorável a quem vende. "Nossos empresários ainda não se atinaram que o barato sai caro. O CDC estabeleceu regras para se evitar as demandas, mas a cultura não permite isso. Sem alternativa, o consumidor tem de buscar outros meios, sobrecarregando inclusive o Judiciário", acrescenta Ana Paula. Fechando seu entendimento, a diretora do Procon de Santo André salienta que o consumidor, hoje, não quer só o item de valor mais baixo; quer qualidade. Essa qualidade tem de estar presente em todos os momentos das relações de consumo – da venda ao pós-venda, passando por atendimento, produto de qualidade e, caso haja algum problema de percurso, oficinas reparadoras eficientes.

Fique por dentro

O QUE DIZ O CDC Artigo 18 Os fornecedores de produtos de consumo duráveis ou não duráveis respondem solidariamente pelos vícios de qualidade ou quantidade que os tornem impróprios ou inadequados ao consumo a que se destinam ou lhes diminuam o valor, assim como por aqueles decorrentes da disparidade, com as indicações constantes do recipiente, da embalagem, rotulagem ou mensagem publicitária, respeitadas as variações decorrentes de sua natureza, podendo o consumidor exigir a substituição das partes viciadas. § 1° Não sendo o vício sanado no prazo máximo de trinta dias, pode o consumidor exigir,

alternativamente e à sua escolha: I - a substituição do produto por outro da mesma espécie, em perfeitas condições de uso; II - a restituição imediata da quantia paga, monetariamente atualizada, sem prejuízo de eventuais perdas e danos; III - o abatimento proporcional do preço. § 2° Poderão as partes convencionar a redução ou ampliação do prazo previsto no parágrafo anterior, não podendo ser inferior a sete nem superior a 180 dias. Nos contratos de adesão, a cláusula de prazo deverá ser convencionada em separado, por meio de manifestação expressa do consumidor. § 3° O consumidor poderá

fazer uso imediato das alternativas do § 1° deste artigo sempre que, em razão da extensão do vício, a substituição das partes viciadas puder comprometer a qualidade ou características do produto, diminuir-lhe o valor ou se tratar de produto essencial. § 4° Tendo o consumidor optado pela alternativa do inciso I do § 1° deste artigo, e não sendo possível a substituição do bem, poderá haver substituição por outro de espécie, marca ou modelo diversos, mediante complementação ou restituição de eventual diferença de preço, sem prejuízo do disposto nos incisos II e III do § 1° deste artigo. Artigo 20

O fornecedor de serviços responde pelos vícios de qualidade que os tornem impróprios ao consumo ou lhes diminuam o valor, assim como por aqueles decorrentes da disparidade com as indicações constantes da oferta ou mensagem publicitária, podendo o consumidor exigir, alternativamente e à sua escolha: I - a reexecução dos serviços, sem custo adicional e quando cabível; II - a restituição imediata da quantia paga, monetariamente atualizada, sem prejuízo de eventuais perdas e danos; III - o abatimento proporcional do preço.

Cinco empresas são condenadas a pagar indenização a um mesmo consumidor

C

inco empresas entraram com recurso no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG) contrárias à decisão de primeiro grau que as condenou ao pagamento de indenização à mãe de um bebê, que caiu na escada rolante em razão do desprendimento da haste do carrinho alugado no interior do shopping. As empresas envolvidas são a fabricante do carrinho, a empresa de locação, um shopping e duas companhias de seguros. Repetindo a decisão da primeira instância, os réus foram condenados a pagar juntos R$ 4,5 mil a título de danos morais. Em sua defesa, a

fabricante do carrinho e a locadora afirmaram que a mãe da criança descumpriu as orientações para usar os elevadores quando estivesse com o carrinho, assumindo o risco de descer a escada rolante. Já o shopping declarou que "não contribuiu, nem mesmo indiretamente, para o evento danoso e não pode ser responsabilizado por todas as situações ocorridas dentro de suas dependências". Por sua vez, uma das empresas de seguro também alegou

culpa da mãe e argumentou que não há danos morais a serem indenizados, pois a menor não sofreu danos à sua honra e imagem perante a sociedade. Por fim, a outra seguradora afirmou que os responsáveis são o fabricante e a locadora do carrinho, uma vez que foram eles que colocaram o produto no mercado. O relator do Tribunal entendeu que houve culpa exclusiva da mãe do bebê, uma vez que não obedeceu a recomendação da utilização

SXC

de elevadores nessas condições. Entretanto, os outros dois desembargadores discordaram do voto do relator, alegando que não restaram dúvidas de que as rés devem ser responsabilizadas por eventuais danos causados aos consumidores dos seus produtos e serviços. E, embora o termo de responsabilidade assinado pela mãe na retirada do carrinho recomendasse o uso de elevadores em substituição às escadas rolantes, não havia qualquer proibição nesse sentido. Fonte: Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG)

SUPERENDIVIDAMENTO Operações de crédito para o consumidor são o tema da mais recente edição do boletim Consumo e Finanças, publicado pelo Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor do Ministério da Justiça (DPDC/MJ) e pelo Banco Central do Brasil. Em sua quarta edição, o objetivo do boletim é informar os consumidores e dar dicas úteis para evitar o superendividamento, a partir do gasto excessivo e desnecessário com juros. De acordo com a diretora do DPDC, Juliana Pereira, o boletim é feito para orientar o consumidor na escolha de juros mais baixos ao contratar créditos e empréstimos. "A participação ativa do consumidor é estratégica para a política de redução dos juros no nosso País", ressaltou. Acesse o link http://portal.mj.gov.br/data/Pages/MJ7CBDB5BEITEMIDBDE30 AC3B9CC4596A359652637EB59F6PTBRIE.htm

PRESENÇA A Brastemp é, pelo sexto ano consecutivo, Top of Mind na internet, na categoria refrigerador. O prêmio é realizado pelo site UOL e pelo Instituto Datafolha. A Consul ocupa o segundo lugar na pesquisa, que foi realizada com mais de 2 mil participantes das principais capitais brasileiras que acessam a internet em casa pelo menos

três vezes por semana. A Brastemp foi lembrada por um terço dos entrevistados (33%), repetindo o índice alcançado em 2011. Já a Consul foi mencionada por 18% dos participantes – em 2011 o índice foi de 15%. No quesito aw arn ess – que representa a soma de todas as marcas lembradas – a Brastemp alcança 44% e a Consul 29%.

MEIOS DE PAGAMENTO O Conselho de Criatividade e Inovação da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) promoveu uma discussão sobre o futuro das transações entre varejo e consumidor durante o fórum Meios de Pagamento, que contou com a participação de representantes de operadoras de cartões e empresas de tecnologia voltadas para diferentes meios de pagamento. Além de questões tecnológicas e de segurança, os palestrantes colocaram em debate as diferentes maneiras usadas para a realização de pagamentos de compras e quais tecnologias devem substituir as ferramentas mais e menos seguras. A aposta de que o próximo meio de pagamento será via telefone celular levanta uma série de questões sobre necessidades que surgirão com a nova modalidade. Uma delas é quais vantagens terá o consumidor para que haja uma grande adesão, compensando os custos de adaptações tecnológicas? Angela Crespo é jornalista especializada em consumo. E-mail: doislados@dcomercio.com.br


sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

e NOVA

DIÁRIO DO COMÉRCIO

23

sporte

agora está voltando.” As palavras mais efusivas, é claro, foram direcionadas a Neymar. “Esse moleque é brincadeira, mostra uma grande alegria em jogar futebol. A gente até pede para ele se poupar, mas ele não para nunca.” Ex-companheiro do Rei do Futebol, Zito, que também indicou a contratação de Neymar ao Santos, afirma: “Novo Pelé Neymar não vai ser, mas já está entre os melhores do mundo.” Após levantar a taça pelo terceiro ano seguido, o capitão Edu Dracena reconheceu que para uma equipe que tem Neymar é mais fácil ganhar títulos, mas fez questão de destacar a importância dos jogadores de menor prestígio, dos reservas e principalmente da torcida: “Agradeço também a garotada que assumiu a responsabilidade quando os titulares não puderam jogar e deram conta do recado”. Se depender da vontade dos jogadores, a conquista estadual foi apenas a primeira de muitas no ano do centenário do clube. “Um grupo vencedor nunca para. Chegamos forte no Campeonato Brasileiro também”, disse Henrique. “Podem ter certeza que vamos conquistar mais títulos ainda”, acrescentou Edu Dracena. O volante Arouca segue o discurso do amigo ao falar do bom ambiente na equipe. “Este grupo é um dos melhores que já passei”, contou. “Tivemos dificuldades no primeiro tempo no jogo e mesmo assim um ajudava o outro.” Após o título, os jogadores foram liberados para comemorar e, de quebra, ganharam uma folga nesta segunda-feira, retomando os trabalhos apenas na terça. Aí, sim, o pensamento estará todo voltado para as duas próximas competições: a Libertadores e o Brasileirão. Leia mais sobre a decisão do Campeonato Paulista na página 26, nas seções “Passe Livre” e “Almanaque”. Arte Paulo Zilberman sobre foto de Rodrigo Coca/AE

O último tricampeão paulista havia sido o Santos de Pelé, em 1969. Agora, é o Santos de Neymar, em 2012. Já não faltam comparações entre aquele time que marcou época e este, que está começando a marcar. No segundo jogo da decisão estadual, contra o Guarani, bastaria não perder por uma diferença superior a dois gols. Mesmo assim, deu Santos, com sobras, novamente: 4 a 2. O resultado deu ao clube o 20º título estadual de sua história (mesmo número do São Paulo, atrás dos 26 do Corinthians e dos 22 do Palmeiras) e o terceiro tricampeonato. Logo no primeiro minuto, Neymar deu o ar de sua graça e o Santos já vencia por 1 a 0: ele deu uma linda enfiada de bola pela direita para Elano, que tocou cruzado. Ela passou pelo goleiro Emerson e Alan Kardec tocou de carrinho para marcar. Aos 4, Fabinho aproveitou uma falha do goleiro Rafael para empatar, mas aos 8 Neymar apareceu novamente. Marcou na cobrança de um pênalti em que a bola tocou no braço do zagueiro Fábio Bahia dentro da área. Aos 16, o Guarani voltou a deixar tudo igual, com Bruno Mendes. No segundo tempo, aos 26 minutos, quando os dois times pareciam acomodados com o resultado, Neymar apareceu outra vez.Iniciou a jogada com uma sequência de dribles, passou para Juan na esquerda e, no cruzamento, já estava desmarcado para concluir para as redes. Foi seu 20º gol em 16 jogos no Campeonato Paulista, distanciando-se ainda mais como artilheiro isolado da competição. Já nos acréscimos, Alan Kardec recebeu outro grande passe, dessa vez de Paulo Henrique Ganso, passou pelo goleiro e marcou o quarto, para confirmar a festa do tricampeonato. “Estamos fazendo parte da história de um dos melhores times do mundo. Estou numa fase da vida em que estou ajudando o clube a fazer história e estou fazendo parte disso”, afirmou o técnico Muricy Ramalho. “Antes (na época de Pelé) era assim: todo mundo ia ao estádio ver o Santos jogar. E isso

ERA


DIÁRIO DO COMÉRCIO

24

e

sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

Não fizemos uma grande campanha, mas subimos de nível nas partidas decisivas.” Abel Braga, técnico do Fluminense campeão carioca

sporte

É CAMPEÃO! Fluminense, Atlético e Bahia reconquistam a taça. Inter e Santa Cruz são bi, Coritiba é tri e o Brasil já conhece 17 vencedores entre os 27 campeonatos estaduais. Sátiro Sodré/AE

Pedro Vilela/AE

PELO BRASIL

 Em Goiás, o empate por

1 a 1 com o Atlético-GO foi suficiente para garantir o título do Goiás e impedir o tri do Atlético.  Em Santa Catarina,

o Avaí, que já havia conseguido boa vantagem com os 3 a 0 do primeiro jogo, RIO – Após a goleada por 4 a 1 no primeiro jogo da decisão, o Fluminense poderia perder MINAS – Após 36 anos, o Atlético voltou a ser campeão invicto. No segundo jogo da

em casa, ganhou de novo

para o Botafogo por até dois gols de diferença, que ainda assim seria o campeão carioca. Acabou vencendo por 1 a 0, gol de Rafael Moura, e garantiu seu 31º título estadual.

final contra o América, o empate bastava, mas Serginho e Bernard, duas vezes, marcaram os gols da vitória por 3 a 0. É o 41º título estadual do Galo, contra 36 do Cruzeiro.

do Figueirense: 2 a 1,

Edu Andrade/AE

Geraldo Bubniak/Folhapress

dessa vez jogando fora. Tornou-se também o maior campeão catarinense, com 16 títulos contra 15 do próprio Figueirense.  No Ceará, o Ceará chegou

ao bi empatando com o Fortaleza: 1 a 1. No Pará, deu Cametá, também com um empate, 2 a 2, com o Remo, RIO GRANDE DO SUL – O Inter do argentino D'Alessandro saiu perdendo para o Caxias, no Beira-Rio, por 1 a 0, perdeu pênalti, mas conseguiu virar para 2 a 1, gols de Sandro Silva e Leandro Damião. Garantiu o bi e seu 41º Gauchão, contra 36 do Grêmio.

PARANÁ – Coritiba e Atlético, que já haviam empatado o primeiro jogo da decisão ( 2 a 2), ficaram no 0 a 0 no Couto Pereira. Nos pênaltis, o goleiro Vanderlei defendeu a cobrança do atleticano Guerrón e deu Coritiba, 5 a 4, tri e campeão estadual pela 36ª vez.

marcando dois gols nos

Angelo Pontes/AE

Aldo Carneiro/AE

jogo . Na Paraíba, o

últimos cinco minutos de Campinense foi campeão goleando o Souza: 4 a 0. Em Alagoas, no sábado, o campeão foi o CRB, empatando por 0 a 0 com o ASA, em Arapiraca. Ainda estão em andamento os campeonatos do Acre, Amapá, Amazonas, Distrito Federal, Maranhão, Piauí,

BAHIA – O Bahia do técnico Paulo Roberto Falcão reconquistou o título após 11 anos, graças ao empate por 3 a 3 com o Vitória, em Pituaçu. Neto Baiano (2) e Dinei fizeram os gols do Vitória. Fahel, Gabriel e Diones, os do Bahia. É o 44º troféu estadual do tricolor.

PERNAMBUCO – Após o 0 a 0 em casa, o Santa Cruz teria que vencer o Sport na Ilha do Retiro para chegar ao 26º título e ser bicampeão. E venceu: 3 a 2, gols de Branquinho, Dênis Marques e Luciano Henrique. Moacir e Edcarlos fizeram os gols do Sport.

Rondônia, Roraima, Sergipe e Tocantins.

COPA DO BRASIL Mauro Horita/AE

Piervi Fonseca/AE

Copa do Brasil 25/4 9/5

16/5 23/5

Palmeiras 2x1 xx 4x0

Palmeiras

Paraná-PR 2/5 9/5 Jadson briga por um lugar no time do São Paulo

Paraguaio Román deve ser titular no Palmeiras

Começa a batalha das quartas S

ão Paulo e Palmeiras iniciam na quarta-feira suas participações nas quartas de final da Copa do Brasil. Classificado após a vitória por 3 a 1 sobre a Ponte Preta, no Morumbi, na quinta passada, o Tricolor recebe o Goiás, às 21h50. Já o Alviverde viaja para Curitiba, onde enfrenta o Atlético Paranaense, às 19h30. Também na quarta jogam Vitória e Coritiba, em Salvador, e na quinta, Bahia e Grêmio, em Porto Alegre.

Jadson foi considerado uma das chaves para o São Paulo ter vencido a Ponte Preta, na quinta-feira, e dessa vez pode começar jogando. “Claro que o jogador não gosta de ficar no banco, mas vou buscar meu espaço novamente”, promete. O técnico Emerson Leão considera a hipótese de sacar Fernandinho, muito mal contra a Ponte Preta. Com Lucas e Casemiro convocados por Mano Menezes para uma série de quatro

amistosos da seleção brasileira entre os dias 26 de maio e 9 de junho, Leão já mostra preocupação: “Quando você tem jogadores convocados, faz falta. Quando se tem poucos substitutos, também. E quando estes convocados estão em um grupo da mais alta capacidade técnica, faz mais falta ainda. Vamos trabalhar para ver se conseguimos peças de reposição.” No Palmeiras, Felipão terá mais dois dias para escolher o

x

Cruzeiro-MG

Goiás-GO

Atlético-PR 17/5 24/5

Grêmio-RS 2x0 x 2x0 25/4 10/5 Bahia-BA 0x0 x 2x0 Portuguesa

x

Grêmio-RS

Fortaleza-CE

Ponte Preta 25/4 3/5

x Bahia-BA

Vitória-BA *nos pênaltis, Vasco 5x4 jogo e é o favorito para fazer a dupla da zaga com Maurício Ramos, mas Thiago Heleno, recuperado da cirurgia nos dois pés pela qual passou no fim do ano passado, também briga pela vaga. O outro zagueiro do elenco, Leandro

0x2 x 2x1 Goiás-GO 26/4 3/5

16/5 23/5 Coritiba-PR

x

substituto do zagueiro Henrique, que levou cartão vermelho no confronto contra o Paraná, na Arena Barueri, na semana passada, e vai desfalcar o time contra o Atlético Paranaense. O paraguaio Román ganhou uma chance no último

0x1 x 3x1

Atlético-MG

Atlético-PR

2/5 9/5

São Paulo

São Paulo

x

0x1 x 1x2

2/5 10/5

16/5 23/5

Coritiba-PR 4x1 x 1x0 Paysandu-PA 2/5 9/5 Botafogo-RJ 1x1 x 1x2 Vitória-BA

Amaro, não anda com prestígio com o treinador. “Acho que fui bem quarta-feira e o treinador me passa muita confiança. Mas vamos esperar a sua decisão”, disse Román, tentando não se entusiasmar demais com a chance de ser titular.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

25

e

sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

Não temos o Liedson, mas quem está jogando tem de ser mais preciso.” Emerson, do Corinthians

sporte

Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Leandro Amaral/AE

O Santos de Muricy encara o Vélez Sarsfield e o Corinthians de Tite pega o Vasco nas quartas de final da Libertadores; se os dois passarem, haverá clássico paulista nas semifinais

CONFRONTO À VISTA

O

s jogadores do Santos ainda comemoravam o tricampeonato paulista quando o técnico Muricy Ramalho, nos vestiários do Morumbi, avisou que não pretendia descer a Serra do Mar para comemorar com a torcida. “Vou para minha casa que é aqui perto, não sou de sair. E é claro que já estou pensando no Vélez”, afirmou o treinador, que provavelmente aproveitaria a noite para estudar um pouco mais sobre o adversário da quinta-feira, em Buenos Aires, no jogo de ida das quartas de final da Copa Libertadores. Bem longe do Morumbi, no CT do Parque Ecológico, na zona leste de São Paulo, os jogadores do Corinthians treinavam, praticamente escondidos. Na quarta-feira, o time enfrenta o Vasco, em São Januário, e uma das preocupações é adaptar Willian à função de centroavante, já que

Liedson não terá condições físicas de jogo e o reserva Elton está em má fase. Como gosta de jogar mais aberto, em velocidade e pelas pontas, Willian não se destacou na nova função, nos jogos contra o Emelec. “O Willian sai, mas abre oportunidade para quem vem de trás. Claro, boa apresentação passa por ter posse de bola. O time passou, flutuou, mas faltou mais posse de bola contra o Emelec”, admitiu Tite. Os dois alvinegros podem fazer um clássico do barulho nas semifinais, se vencerem seus confrontos - os jogos de volta serão na semana que vem. Seria o primeiro encontro entre os rivais por uma competição internacional, mas, por enquanto, ninguém quer nem ouvir falar disso. No Corinthians, a preocupação é com a pontaria da equipe, que funcionou mal no confronto de volta contra o Emelec - o time venceu por 3 a 0,

mas teve 17 finalizações durante a partida. O meia Danilo acha que, contra o Vasco, a história será diferente. “Teremos poucas chances, umas três ou quatro, e se faz necessário um aproveitamento mais alto”, defende. “Temos de aproveitar mais, pois um gol pode fazer falta”, completa o zagueiro Chicão. No Santos, os jogadores só devem começar a pensar no Vélez a partir de hoje, na ressaca da festa pelo Paulista. “A gente não se contenta com pouco. Queremos sempre buscar mais”, avisa Ganso. O outro time brasileiro nas quartas de final está do outro lado da chave: é o Fluminense, que duela com o Boca Juniors o primeiro jogo é na quinta-feira, na Argentina. Mas, pelo regulamento da Libertadores, a chave pode mudar: se o Santos cair e o Fluminense passar, vai pegar quem levar a melhor entre Corinthians e Vasco.

INGLATERRA

Copa Libertadores 25/4 10/5

17/5 23/5

Fluminense 0x0 x 2x1

Fluminense

Internacional 2/5 9/5

2/5 9/5

16/5 23/5 Corinthians

x

x 2x3

Boca Juniors(Arg)

Cruz Azul (Mex)

1x2 x 2x1*

Vasco

x

16/5 24/5

Univ.de Chile(Chi) 1x4 x 6x0 Univ.de Chile(Chi) Dep.Quito(Equ)

Libertad (Par) 1x1 x 2x0

2/5 9/5 Lanús (Arg)

Boca Juniors(Arg)

3/5 10/5

1/5 8/5

Emelec (Equ)

x

U.Española(Chi) 1x2

Corinthians 0x0 x 3x0

Vasco 25/4 10/5

17/5 24/5 Santos

x

x Libertad (Par)

V.Sarsfield(Arg)

Santos 1x2 x 8x0 Bolivar (Bol) 1/5 8/5 V.Sarsfield(Arg) 1x0 x 1x1 A.Nacional(Col)

FÓRMULA 1

Phil Noble/Reuters

Maldonado vence e boxes em Barcelona pegam fogo

O

Time de Roberto Mancini venceu o Queen's Park Rangers com gol aos 49 minutos do segundo tempo

Com virada histórica, City é campeão inglês após 44 anos

F

oi um final daqueles que, se fosse num filme, seria inverossímil demais para parecer verdade. Com um gol de Agüero, aos 49 minutos do segundo tempo, o Manchester City venceu o Queen's Park Rangers por 3 a 2 e ganhou seu terceiro título inglês - o último havia sido em 1968. O City só precisava da vitória simples e saiu na frente no

fim do primeiro tempo, com um gol do lateral argentino Zabaleta. O Queen's, que lutava contra o rebaixamento, virou no segundo tempo, com Cissé e Mackie - o segundo saiu quando o time já tinha um a menos, após a expulsão do volante Barton. O City atacou de forma desorganizada e parou várias vezes no inspirado goleiro Paddy

Kenny. Aos 47, o bósnio Dzeko empatou de cabeça, mas a igualdade não bastava, já que o Manchester United havia vencido o Sunderlad por 1 a 0. O gol salvador de Agüero, após jogada do polêmico Balotelli, definiu a vitória e a conquista. As duas equipes terminaram o Inglês com 86 pontos, mas o City levou a melhor no saldo de gols: 64 a 56.

PELO MUNDO

 Messi passou em branco

mesmo número de gols

 Bicampeão alemão, o

na última rodada do

em 1958, em jogos pelo

Borussia Dortmund fez a

Espanhol, em que o Barça

Santos e pela Seleção: a

primeira dobradinha de

empatou por 2 a 2 com o

final da Copa do Rei,

sua história no sábado,

Betis. Com 77 gols na

contra o Athletic Bilbao, e

ao vencer a Copa da

temporada, ele tem duas

o jogo da Argentina

Alemanha. Na final, uma

chances de superar o

contra o Equador, em

goleada por 5 a 2 sobre o

recorde de Pelé, que fez o

junho, pelas Eliminatórias.

Bayern de Munique.

Mundial de Fórmula 1 pegou fogo - em todos os sentidos - no GP da Espanha. O venezuelano Pastor Maldonado foi o vencedor, acabando com um jejum de mais de sete anos da Williams, que tinha vencido pela última vez no GP do Brasil de 2004, com o colombiano Juan Pablo Montoya. A festa só não foi completa porque, depois da corrida, um incêndio atingiu os boxes da equipe, no momento em que o chefão, Frank Williams, conversava com os pilotos e funcionários. O fogo começou na área em que o combustível é armazenado, e foi controlado rapidamente, mas as equipes reclamaram de demora no resgate de pessoas atingidas - ao todo, 31 foram afetados, mas nenhum com gravidade. Três mecânicos da Williams passariam a noite no hospital. Maldonado, que fez um treino excepcional e se classificou em segundo, herdou a pole pela desclassificação de Lewis Hamilton, que fez o melhor tempo, mas foi punido por não ter o mínimo de combustível no carro após o treino. O venezuelano liderou a prova, resistiu à pressão de Fernando Alonso, que chegou em segundo, e se tornou o 104º piloto a vencer ao menos uma prova na história da categoria que repete um equilíbrio visto apenas em 1983, o outro ano em que cinco pilotos de equipes diferentes venceram as cinco primeiras corridas. “Nosso ritmo foi muito forte, o carro foi fantástico. Foi um dia maravilhoso, inacreditável. Estamos trabalhando muito desde o ano passado para melhorar a cada corrida e

Albert Gea/Reuters

Incêndio atingiu os boxes da equipe Williams

FÓRMULA 1 Mundial de Pilotos

Mundial de Construtores 1 Red Bull-Renault

109 98

3 Lotus-Renault

84 63

5 Mercedes

43 43

aqui estamos”, festejou o piloto, saudado no Twitter pelo presidente Hugo Chávez. Para os brasileiros, que viram seus companheiros brigando pela vitória, foi mais uma corrida para esquecer. Felipe Massa terminou em 15º

e Bruno Senna abandonou depois de ser abalroado por trás por Michael Schumacher. O heptacampeão chamou Bruno de “idiota” no rádio, mas levou a culpa: perdeu cinco posições no grid de largada do próximo GP, em Mônaco


DIÁRIO DO COMÉRCIO

26 -.ESPORTE

sábado, domingo e segunda-feira, 12, 13 e 14 de maio de 2012

FIM DE JOGO

L

PM prende cerca de 30 flanelinhas e cambistas em torno do Morumbi

L

Ministério do Esporte assume projeto de novo autódromo no Rio de Janeiro

L

Ponteiro Giba troca o Brasil pela Argentina e vai defender o Drean Bolivar

L

Vídeo em destaque - A explosão na Fórmula 1 - www.dcomercio.com.br

www.dcomercio.com.br/esporte/

NEYMAR & CIA TUDO AZUL

Nacho Doce/Reuters

Susana Vera/Reuters

 Rafael Nadal e Novak Djokovic garantem que não voltam a jogar em Madri se for mantido o "saibro azul", mas Roger Federer não toma conhecimento do piso escorregadio, sagra-se campeão do Masters 1000 ao derrotar o checo Tomas Berdych, de virada, por 2 sets a 1 - parciais de 3/6, 7/5 e 7/5 - e retorna ao segundo posto do ranking da ATP.

Domingo, 13

VAGA GARANTIDA Alexandre Arruda/CBV ress

eca/Folhap

Piervi Fons

Cenas do Tri Piervi Fonseca/AE

Vôlei feminino brigará pelo bi em Londres

A

seleção feminina brasileira de vôlei conquista a vaga olímpica ao vencer o Pré-Olímpico em São Carlos (SP). Foram quatro vitórias por 3 a 0 em quatro jogos, e só em um set a equipe levou mais de 20 pontos, na semi-

final, contra a Venezuela. Na decisão, 25/12, 25/16 e 25/9 contra o Peru. “Agora vamos disputar o Grand Prix e ter o real parâmetro de como estamos”, disse o técnico José Roberto Guimarães. Domingo, 13

AO LADO DO CHEFE Ana Carolina Fernandes/Reuters

Mano esquece Ronaldinho e chama jovens

A

o lado do presidente da CBF, José Maria Marin, o técnico Mano Menezes convoca, no Rio, a seleção brasileira para os amistosos com Dinamarca, EUA, México e Argentina. Como desejava o presidente, o treinador deixou de fora Ronaldinho Gaúcho e chamou 17 jogadores com idade para disputar a Olimpíada de Londres. Foram chamados os goleiros Jefferson (Botafogo), Neto (Fiorentina) e Rafael (Santos); os zagueiros Bruno Uvini (Tottenham), David Luiz

(Chelsea), Juan (Inter de Milão) e Thiago Silva (Milan); os laterais Alex Sandro (Porto), Daniel Alves (Barcelona), Danilo (Porto) e Marcelo (Real Madrid); os volantes Casemiro (São Paulo), Rômulo (Vasco) e Sandro (Tottenham); os meias Ganso (Santos), Giuliano (Dnipro), Lucas (São Paulo) e Oscar (Inter); e os atacantes Alexandre Pato (Milan), Hulk (Porto), Leandro Damião (Inter), Wellington Nem (Fluminense) e Neymar (Santos). Sexta-feira, 11

E

m sua primeira temporada com a camisa do Santos, o centroavante Alan Kardec abriu e fechou a vitória por 4 a 2 sobre o Guarani no jogo final da campanha do primeiro tricampeonato de um time paulista desde a era Pelé. Nada mais justo que seja festejado por um autêntico tricampeão como N ey ma r, autor dos outros dois gols santistas, e pelo volante Arouca, outro dos seis jogadores presentes nas finais de 2010, 2011 e 2012. A dupla que garantiu ao capitão Edu Dracena o direito de levantar pela terceira vez o troféu do Paulistão fez também a alegria dos parceiros Juan , que desembarcou na Vila nesta temporada, e Paulo Henrique Ganso, o grande maestro das três conquistas consecutivas. Completam a lista de jogadores presentes nas três finais paulistas o zagueiro Durval, campeão de todas as competições estaduais que disputou desde 2003 por vários clubes de diferentes federações, e o lateral Leo, que perdeu a posição para Juan, mas entrou no segundo tempo dos 4 a 2 deste domingo no Morumbi. A conquista que relembra o grande Santos da era Pelé acabou ganhando em camiseta um registro irreverente que é a marca deste time de futebol requintado e eficaz: “Eu não me canso de ser tri”.

Almeida Rocha/Folhapress

Paulo Pinto/AE

almanaque

6

Celso Unzelte

43 anos depois, um tricampeão paulista

O

Campeonato Paulista não tinha um tricampeão desde 1969, ano em que o próprio Santos levantou a taça pela terceira vez seguida. A última equipe a ter a oportunidade de ser tri também foi o Santos, bi em 2006 e 2007. Em 2008, porém, o Alvinegro Praiano sequer se classificou para as semifinais, e o campeão acabou sendo o Palmeiras.

N

a foto acima, aparecem os santistas bicampeões de 2006/2007, que derrotaram o São Caetano por 2 a 0, no segundo jogo da decisão, no Morumbi, revertendo a derrota por 2 a 0 na primeira partida. Com dois resultados iguais, o Santos ficou com o título, por ter feito melhor campanha ao longo da competição. Em pé: Fábio Costa, Ávalos, Rodrigo Souto, Marcelo, Cléber Santana, Adaílton, Roger, Leonardo e Zé Roberto. Agachados: Jonas, Pedrinho, Moraes, Dionísio, Kléber, Marcos Aurélio, Carlinhos, Rodrigo Tabata e Maldonado.

vezes nos últimos 43 anos os times bicampeões paulistas nos anos anteriores ce desperdiçaram a chan de chegar ao ulo tricampeonato: São Pa ), (em 1972, 1982 e 1993 Corinthians (em 1984), Palmeiras (em 1995) e Santos (em 2008).

CURTAS

 O Clube Atlético São

Paulo (SPAC) inaugurou em sua sede o Centro de Memória SPAC - Charles Miller. Entre as peças que contam a história do clube e do introdutor do futebol no País, está a taça do primeiro tri paulista, conquistado em 1902, 1903 e 1904. Agendar visitas pelo telefone (11) 3217-5944.

DC 14/05/2012  

Diário do Comércio

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you