Page 1

Jornal do empreendedor

Ano 87 - Nº 23.562

Conclusão: 23h55

www.dcomercio.com.br

São Paulo, terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Leão reina no Carnaval

to O Exérci hia a fica na nBa 5 Pági

Fantasia 36,41%

E é um reinado cada vez mais voraz. Nem bem completou R$ 200 bilhões (marca alcançada ontem, nove dias mais cedo do que em 2011), o Leão dos impostos municipais, estaduais e federais cai na folia tributária sem demonstrar a menor piedade pelos foliões, ficando com boa parte de suas fantasias e adereços. Pág. 11

São Paulo abre alas para os tropicalistas

R$ 1,40

Apito 34,48%

Serpentina 43,83%

Buzina 45,59% Agogô 38,74%

Cerveja 55,60%

Caetano, Gil e Rita Lee são destaques da Águia de Ouro, escola que vai homenagear o Tropicalismo. Pág. 9

Confete 43,83%

10 anos de pousos tranquilos na privatização Pressionado pela demanda crescente, o aeroporto internacional de Cabo Frio tornou-se um pioneiro: foi o primeiro a ser privatizado no País, em 2001. Nesse período, recebeu investimentos de R$ 35 milhões. Fernando Gabeira confere esse aeroporto que, de tanto sucesso, já precisa de ampliações. Pág. 18 Fernado Gabeira/DC

Carlos Garcia Rawlins/Reuters

A guerra do Oriente Médio sai de seu território

Capriles une oposição contra Chavez

ISSN 1679-2688

23562

HOJE Sol com pancadas de chuva Máxima 28º C. Mínima 18º C.

AMANHÃ 9 771679 268008

Parcialmente nublado Máxima 30º C. Mínima 17º C.

The Economic Times/AFP

Explosivos em carros diplomáticos de Israel levam terror a Nova Déli, Índia, e a Tbilisi, na Geórgia. O primeiro-ministro Netanyahu põe a culpa no Irã e no "seu cliente" Hezbollah. Pág. 8

Candidato avisa que lutará sem polarização. Se vencer, buscará apoio no exterior: sua primeira visita será o Brasil. Pág. 8


DIÁRIO DO COMÉRCIO

2

o

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Do lado interno, há a interpretação de que a política fiscal tornou-se contracionista em 2011. Roberto Fendt

pinião

TAXA DE JUROS NEUTRA E A POLÍTICA FISCAL

A

taxa de juros "neutra" – a que permite sustentar o crescimento sem provocar aumento na inflação – voltou ao centro das atenções na última semana. Até então julgava-se que o valor nominal dessa taxa estaria em torno de 9%. Agora, entretanto, acredita-se que a taxa neutra possa ser menor, talvez em torno de 8%. O que teria levado os formuladores da nossa política econômica a apostar em uma taxa de juros neutra ainda menor? Dois eventos parecem estar por trás dessa revisão. Do lado externo, a mudança de orientação do Banco Central Europeu, injetando liquidez no mercado para expandir o crédito e retomar o crescimento na área do euro; a ela agrega-se a determinação do Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, de persistir atuando na mesma direção, pelo menos até 2013. Do lado interno, há uma interpretação de que a política fiscal tornou-se contracionista em 2011 e que ainda permanece assim. Em razão disso, a ênfase sobre a taxa de juros como praticamente o único instrumento de controle da inflação, poderia ser atenuada, com o BC reduzindo paulatinamente a meta da taxa Selic. Em apoio à ideia de que a política fiscal é contracionista são alinhados vários argumentos. Primeiro, que o setor público cumpriu com folga a meta de superávit primário de 3,1% do Produto Interno Bruto (PIB). Segundo – e decorrente do primeiro – que a dívida líquida do setor público caiu de 39,1% do PIB em 2010 para 36,5% do PIB

ROBERTO FENDT damentar uma queda na taxa de juros e não precisa a cada momento contar uma história diferente para justificá-la. Em agosto do ano passado, o argumento era uma enorme crise que se avizinhava. Decorridos seis meses, esta não deu o ar da graça e espera-se que não o faça. Agora, o argumento é a enorme a liquidez internacional; ocorre que com ela já convivemos desde 2009. Não há novidade nisso.

B

em 2011. Seriam claros indicadores de responsabilidade fiscal.

Q

uanto ao primeiro argumento, é preciso recordar que, se forem excluídos das receitas os pagamentos de dividendos e concessões, o saldo primário cai para somente 2,5% do PIB. Além disso, lembremos que a carga tributária bateu novo recorde em 2011, situando-se em 36,2% do PIB – dois ponto percentuais a mais do que em 2010. Esse resultado deveu-se ao fato de a arrecadação de tributos federais, em 2011, ter alcançado R$ 969,9 bilhões – um aumento real de 10,1%, descontada a inflação de 6,5%. Esse aumento real foi superior em mais de três vezes o crescimento do PIB. Apenas a título de comparação, enquanto em 2008 a carga tributária brasileira já estava em 34,4%, no mesmo ano ela era de 17,6% no Japão, 20,4% no México, 23,5% na

Turquia e 26,9% nos Estados Unidos. Países com carga tributária superior à nossa em 2008, como o Reino Unido (35,7%), Alemanha (36,4%) ou Suécia (47,1%), têm saúde e educação públicas de primeiro mundo para toda a população, diferentemente do nosso caso. Quanto ao segundo argumento, é suficiente observar que do ponto de vista de equilíbrio fiscal a situação piorou em 2011, quando o setor

público gerou um superávit primário de apenas R$ 128,7 bilhões, enquanto a conta de juros no ano foi de R$ 236,7 bilhões. A diferença, o déficit nominal, foi de R$ 108 bilhões. Para cobrir a diferença, a dívida bruta aumentou em R$ 232,1 bilhões, financiada em parte pela emissão de títulos públicos, no valor de R$ 179,2 bilhões. Os conceitos de déficit nominal e de dívida bruta, sistematicamente

ignorados nos comunicados oficiais, são os realmente relevantes, já que é o déficit nominal que requer emissão de títulos para o seu financiamento, aumentando a dívida; e é sobre a dívida bruta, e não a líquida, que incidem juros – pagos, em parte, pelo aumento da carga tributária que incide sobre os cidadãos e em parte pelo aumento da dívida bruta. O BC tem argumentos para fun-

astaria ao BC argumentar com o diferencial entre as nossas taxas de juros e as correspondentes taxas praticadas do mercado internacional. Essa enorme diferença explica a valorização do câmbio, reduz a competitividade de nossas exportações e, em parte, explica a perda de dinamismo do setor industrial. Do ponto de vista financeiro, tampouco faz sentido manter um diferencial tão grande. Os recursos estão vindo liquidamente do exterior, e não sendo liquidamente repatriados. Evidentemente, há limite para a queda interna dos juros, ditado pela expectativa de desvalorização cambial e pelo risco país, de um lado, e pela inflação do real, de outro. A queda mais pronunciada dos juros deve dar-se mais à frente, se e quando ficar claro que a inflação realmente está convergindo para o centro da meta. ROBERTO FENDT É ECONOMISTA

PTE PMDB ESTÃO PRONTOS PARA GREVES? Lúcio Távora/Folhapress

O

que aconteceu na Bahia e no Rio de Janeiro – e vamos ficar só nestes dois estados para efeito de análise do tema, no que diz respeito ao movimento grevista de policiais militares, entre os quais os bombeiros – revela uma certeza: PT e PMDB, respectivamente nos governos da Bahia e do Rio, estão provando do próprio veneno. E fica uma dúvida: estão os políticos e governantes destes partidos preparados para enfrentar greves? É verdade, e por aí começa a demonstração do possível despreparo para com as greves inconstitucionais. Militar é proibido pela Carta Magna de fazer greve. Inspirados nas lideranças mais tradicionais, do tempo em que, no poder federal, o PT era oposição, os líderes desses movimentos passaram por cima do texto legal. Afinal, se o ex-presidente petista da República podia fazer da Constituição letra morta, por que alguns "líderes", promotores mais de baderna do que de greve, não poderiam fazer o mesmo? Na Bahia, o governador petista Jaques Wagner, num

PAULO SAAB caráter nacional) o governador Sérgio Cabral, do PMDB, foi mais ágil. Sem os ranços demagógicos do petismo, prendeu "lideranças" e não deu espaço para o movimento ganhar a força sem sentido que ganhou na Bahia.

N Exército em Salvador, para controlar a ação de PMs grevistas: PT prova do seu veneno. atestado público de incompetência ou inapetência para os ônus do cargo, alegou ter sido pego de surpresa e, além de tudo, indeciso, não fez cumprir a Constituição; permitiu a propagação da greve e sua exportação para outros estados. Ficou evidente – e por isso digo que o PT e sua base aliada, em que está o PMDB, prova do próprio

veneno – que a articulação grevista não era funcional e sim política de criação de caos. O vídeo em que um dos "líderes" diz que nem se o governador aparecesse oferecendo quatro mil reais de salário a greve não acabaria, entre outras absurdas gravações, mostra que a organização da greve, em vários estados, foi inspirada nas

táticas anteriores do PT, hoje usadas por partidos de esquerda mais radical, perdidos sem causa no mundo. No Rio de Janeiro, onde foi feito esse vídeo (sem mencionar o teor criminoso das gravações feitas na Bahia, envolvendo parlamentar do Rio de Janeiro e organizadores de um dito movimento grevista para militares, de

Presidente Rogério Amato Vice-Presidentes Alfredo Cotait Neto Antonio Carlos Pela Carlos Roberto Pinto Monteiro Claudio Vaz Edy Luiz Kogut Érico Sodré Quirino Ferreira Francisco Mesquita Neto João de Almeida Sampaio Filho João de Favari Lincoln da Cunha Pereira Filho Luciano Afif Domingos Luís Eduardo Schoueri Luiz Gonzaga Bertelli Luiz Roberto Gonçalves Nelson Felipe Kheirallah Nilton Molina Paulo Roberto Pisauro Renato Abucham Roberto Faldini Roberto Mateus Ordine

o fundo, o que os "líderes" partidários antipetistas e antigovernistas (por defender ainda a anacrônica "ditadura do proletariado) queriam era a não realização do carnaval nos principais pontos turísticos do País, o que seria uma prova mundial de sua competência e da capacidade de mobilização envolvendo militares grevistas. Alguém armado, sem farda, agindo em grupo, é parte de um bando, e não mais militar, disse o ex-presidente do STF, Carlos Veloso. O governo da Bahia não

tem serviço de inteligência ou seus integrantes são militares estaduais em greve? E o governo do Rio, com tudo que tem feito para combater o crime naquele estado, também não tem esse serviço? ma coisa é certa: em todo o País, os salários dos policiais militares e bombeiros são ridículos pela importância da função que exercem. Mais esdrúxulo do que tudo isso, foi o governo federal tentar aparecer de bonzinho no caso da desocupação da invasão conhecida como Pinheirinho. Uma coisa é ser governo, outra é ser oposição, na visão petista/aliados. Contradições? O povo nem sabe o que é isso...

U

PAULÇO SAAB É JORNALISTA E ESCRITOR

Fundado em 1º de julho de 1924 CONSELHO EDITORIAL Rogério Amato, Guilherme Afif Domingos, João Carlos Maradei, João de Scantimburgo, Marcel Solimeo Diretor-Responsável João de Scantimburgo (jscantimburgo@acsp.com.br) Diretor de Redação Moisés Rabinovici (rabino@acsp.com.br) Editor-Chefe: José Guilherme Rodrigues Ferreira (gferreira@dcomercio.com.br) Chefia de Reportagem: Teresinha Leite Matos (tmatos@acsp.com.br) Editor de Reportagem: José Maria dos Santos (josemaria@dcomercio.com.br) Editores Seniores: Bob Jungmann (bob@dcomercio.com.br), Carlos de Oliveira (coliveira@dcomercio.com.br), chicolelis (chicolelis@dcomercio.com.br), Estela Cangerana (ecangerana@dcomercio.com.br), Luiz Octavio Lima (luiz.octavio@dcomercio.com.br), Luiz Antonio Maciel (maciel@dcomercio.com.br) e Marino Maradei Jr. (marino@dcomercio.com.br) Editor de Fotografia: Alex Ribeiro Editores: Cintia Shimokomaki (cintia@dcomercio.com.br), Fernando Porto (fporto@dcomercio.com.br), Ricardo Ribas (rribas@dcomercio.com.br) e Vilma Pavani (pavani@dcomercio.com.br) Subeditores: Marcus Lopes e Rejane Aguiar Redatores: Adriana David, Darlene Delello, Eliana Haberli e Evelyn Schulke Repórteres Especiais: Fernando Gabeira, Kleber Gutierrez (kgutierrez@dcomercio.com.br), . Repórteres: Anderson Cavalcante (acavalcante@dcomercio.com.br), André de Almeida, Fátima Lourenço, Ivan Ventura, Karina Lignelli, Kelly Ferreira, Kety Shapazian, Lúcia Helena de Camargo, Mariana Missiaggia, Mário Tonocchi, Paula Cunha, Rafael Nardini, Rejane Tamoto, Renato Carbonari Ibelli, Rita Alves, Sandra Manfredini, Sergio Leopoldo Rodrigues, Sílvia Pimentel, Vera Gomes e Wladimir Miranda. Gerente PL Arthur Gebara Jr. (agebara@acsp.com.br) Gerente Executiva Sonia Oliveira (soliveira@acsp.com.br) Gerente de Operações Valter Pereira de Souza (valter.pereira@dcomercio.com.br) Serviços Editoriais Material noticioso fornecido pelas agências Estado, Folhapress, Efe e Reuters Impressão OESP GRÁFICA S/A Assinaturas Anual - R$ 118,00 Semestral - R$ 59,00 Exemplar atrasado - R$ 1,60

FALE CONOSCO E-mail para Cartas: cartas@dcomercio.com.br E-mail para Pautas: editor@dcomercio.com.br E-mail para Imagens : dcomercio@acsp.com.br E-mail para Assinantes: circulacao@acsp.com.br Publicidade Legal: 3244-3175. Fax 3244-3123 E-mail: legaldc@dcomercio.com.br Publicidade Comercial: 3244-3197, 3244-3983, Fax 3244-3894 Central de Relacionamento e Assinaturas: 3244-3544, 3244-3046 , Fax 3244-3355

REDAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Rua Boa Vista, 51, 6º andar CEP 01014-911, São Paulo PABX (011) 3244-3737 REDAÇÃO (011) 3244-3449 FAX (011) 3244-3046, (011) 3244-3123 HOME PAGE http://www.acsp.com.br E-MAIL acsp@acsp.com.br


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

o

pinião

3

ENTRE OS CONSERVADORES HÁ MESMO QUEM PENSE QUE ROMNEY É ATÉ PIOR QUE OBAMA.

Um novo sucesso do fracasso?

E

mbora a popularidade de Barack Hussein Obama esteja baixíssima, as perspectivas eleitorais nos EUA não são as melhores para os republicanos. Até agora, o candidato preferido nas eleições internas é Mitt Romney, mas há tanta resistência contra ele nas bases, que, previsivelmente, muitos eleitores terão preguiça de ir às urnas só para votar de novo, como em 2008, num puro mal menor. Historicamente, o GOP (Grand Old Party) só tem chance quando escolhe um candidato com clara imagem de conservador, como Eisenhower ou Reagan, mas se dá muito mal quando aposta em conciliadores e muristas. Foi precisamente por isso que a grande mídia, obamista até além do limite da sanidade, vendo seu ídolo cair nas pesquisas, passou ao plano B: promover Romney para dividir o eleitorado republicano, demonizando Gingrich, que ameaçava unificá-lo. Está dando certo. O problema com Romney é que seu eleitorado não é ideológico. Compõe-se essencialmente de "moderados" e indecisos. O ex-governador de Massachusetts mudou de posição tantas vezes,

e em tantos assuntos, que ninguém sabe exatamente o que ele pensa sobre coisa alguma. Sua força está na simpatia, na inegável capacidade de comunicação e na fraqueza dos concorrentes. Estes, em contrapartida, têm sua base de apoio entre "verdadeiros crentes", que votam por convicção. Resultado: os eleitores de Romney se bandeariam automaticamente para Gingrich, Santorum ou mesmo Ron Paul, se um destes fosse o escolhido, mas a recíproca não é verdadeira.

E

ntre os conservadores há mesmo quem pense que Romney é até pior que Obama, e nada menos de vinte por cento dos republicanos já declararam em pesquisas que, na hipótese de um confronto final entre os dois, darão um novo mandato ao atual presidente. Para complicar as coisas, o megabilionário George Soros, financiador-mor do Occupy Wall Street e da ascensão da Fraternidade Islâmica ao poder em vários países do Oriente Médio, falando outro dia a um grupo de seus co-investidores, declarou em alto e bom som que eles nada têm a se preocupar com as próximas eleições, pois um

OLAVO DE CARVALHO governo Romney não será muito diferente da gestão Obama. Na boca dele, isso era elogio, mas, entre as bases republicanas, soou como uma confirmação de tudo o que pensavam de pior a respeito de Romney. A colunista

Ann Coulter, adepta entusiasta de Romney, andou espalhando o slogan: "Ajude a reeleger Obama: vote em Gingrich". Hoje sabemos que é o contrário: o ex-speaker of the House teria muito mais chances

contra o atual presidente, atraindo para si boa parte dos torcedores de Santorum, de Ron Paul e do próprio Romney, enquanto este não tem igual força unificadora.

N

ão é impossível, mas muito improvável, que, debilitada a candidatura Gingrich pelo fiasco nos debates da Flórida, os conservadores, para se livrar de Romney, cerrem fileiras em torno de Santorum. O problema é que este não tem dinheiro e entraria em campo contra a maior verba de campanha que os democratas já

conseguiram juntar ao longo de toda a sua história. Jogando habilmente com o poder da mídia e explorando as fraquezas internas do partido adversário, os democratas estão se saindo muito bem na difícil operação de transfigurar em candidato viável um dos presidentes mais impopulares de todos os tempos, sem precisar para isso nem mesmo melhorar a imagem da criatura. OLAVO DE CARVALHO É ENSAÍSTA, JORNALISTA E PROFESSOR DE FILOSOFIA

O DECLÍNIO DOS TRABALHADORES BRANCOS

A

pobreza persistente é um grande desafio moral dos Estados Unidos, mas ela é bem mais do que isso. Por uma questão prática, não conseguiremos resolver os problemas educacionais, os custos do sistema de saúde, os gastos governamentais ou a competitividade econômica enquanto uma parte de nossa população esteja presa em uma subclasse. Historicamente, "subclasse" tem sido muitas vezes considerada um eufemismo para raça, mas cada vez mais ela também inclui elementos da classe operária branca. Esse é o pano de fundo para o alvoroço em relação ao último livro de Charles Murray, Coming Apart ("Quebrando", em português). Murray examina criticamente a ruptura familiar entre os brancos da classe operária e o declínio no que ele vê como os valores tradicionais do esforço. Os liberais, em grande parte, criticaram o livro. Eu também discordo com partes importantes dele. Mas Murray está certo em ressaltar as dimensões sociais da crise entre os trabalhadores brancos menos qualificados. Meu critério é minha querida cidade natal, Yamhill, Oregon, com uma população de 925 pessoas num bom dia. Nós, norte-americanos, pensamos no interior rural dos Estados Unidos como um adorável cenário pastoril, mas atualmente algumas famílias brancas marginalmente empregadas em lugares como Yamhill parecem estar repetindo as patologias que devastaram muitas famílias afro-americanas nas últimas duas gerações. Uma praga tem sido o abuso de drogas. Nos Estados Unidos rural, o problema não é a heroína, mas a metanfetamina. Ela destruiu vidas em Yamhill e deixou muitas pessoas com ficha criminal, o que dificulta encontrar bons empregos. Com os pais na cadeia, as crianças são criadas sem cuidados. Assim ocorre o eclipse dos padrões familiares tradicionais. Entre as mulheres norteamericanas brancas que têm

nde Murray está profundamente errado, creio eu, é em culpar as políticas sociais liberais pelas patologias que ele examina. Sim, tenho visto programas de ajuda encorajarem as pessoas a sair da força de trabalho. Mas havia forças bem maiores atuando, como o declínio de bons empregos públicos federais. Na minha turma de ensino médio, 80% das pessoas não entraram ou desistiram da universidade porque costumava ser possível obter um nível de vida sólido na siderúrgica, na fábrica de luvas ou na serraria. Era isso o que seus pais tinham feito. Mas a fábrica de luvas fechou, os empregos para operários entraram em colapso e trabalhadores não qualificados se viram competindo com imigrantes. Não há soluções ideais, mas algumas evidências sugerem que precisamos de mais política social, não de menos.

O

NICHOLAS D. KRISTOF apenas o ensino médio, 44% dos nascimentos acontecem fora do casamento, acima dos 6% de 1970, segundo Murray. Os liberais às vezes acham que isso é preconceito para favorecer o casamento tradicional. Ao longo do tempo, minhas reportagens sobre pobreza me levam a discordar: casamentos sólidos têm um impacto benéfico gigantesco na vida dos pobres (mais do que na vida da classe média, que tem mais amortecedores quando as coisas dão errado). m estudo sobre rapazes delinquentes de baixa renda, em Boston, descobriu que um dos fatores que tiveram o maior impacto para afastá-los da criminalidade foi casar com as mulheres que amavam. Como Steven Pinker observa em seu recente livro, The Better Angels of Our Nature ("Os Melhores Anjos de Nossa Natureza"): "A ideia de que homens jovens são civilizados por mulheres e pelo casamento pode ser vista como tão trivial quanto o Kansas em agosto, mas ela se tornou um lugar comum da criminologia moderna". Os empregos também são importantes como um caminho para fora da pobreza, e Murray está correto ao observar que é problemático ter um número crescente de homens da classe operária saindo da força de

U

trabalho. A proporção de homens na idade do primeiro emprego que têm apenas ensino médio e que dizem que estão "fora da força de trabalho" quadruplicou desde 1968, atingindo 12%. m 1965, Daniel Patrick Moynihan publicou uma importante reportagem alertando sobre uma crise nas estruturas da família afroamericana – e muitos liberais, na época, o acusaram de algo próximo ao racismo. Em retrospectiva, Moynihan estava certo ao disparar o alarme. Atualmente, temo que estejamos vendo uma crise na qual uma parte dos operários dos Estados Unidos corre o risco de ser calcificada em uma subclasse, marcada por drogas, desespero, declínio familiar, altos índices de aprisionamento e um papel decrescente do emprego e da educação como uma escada rolante de mobilidade social para cima. Precisamos de uma discussão nacional sobre essas dimensões da pobreza e talvez Murray possa ajudar a dispará-la. Eu temo que os liberais estejam apressados demais ao pensar que injustiça seja basicamente uma questão de impostos. Sim, nosso sistema tributário é uma desgraça, mas a pobreza é bem mais profunda e bem mais complexa do que isso.

E

Uma crise está se desenvolvendo na classe operária branca, efeito colateral da crescente desigualdade de renda nos EUA. Não há saídas ideais, mas há evidências de que precisamos de mais política social, não de menos.

ducação infantil precoce pode apoiar crianças que são criadas por mães ou pais solteiros esforçados. Tratar criminosos viciados em drogas é bem mais barato do que prendê-los. Um novo estudo revela que um programa de empregos para ex-detentos recém-saídos da prisão mostrou que eles tinham 22% menos probabilidade de serem condenados por outro crime. Essa iniciativa, do Center for Employment Opportunities (Centro para Oportunidades de Empregos), mais do que paga a si mesma: cada US$ 1 trouxe US$ 3,85 em benefícios. Então vamos cair na real. Uma crise está se desenvolvendo na classe operária branca, um efeito colateral da crescente desigualdade de renda nos Estados Unidos. As patologias são dolorosamente verdadeiras. E a solução não é apontar o dedo ou desviar os olhos – mas criar oportunidade.

E

NICHOLAS D. KRISTOF É COLUNISTA DO NEW YORK TIMES. TRADUÇÃO: RODRIGO GARCIA


DIÁRIO DO COMÉRCIO

4 -.GERAL

GibaUm

3O

padre Marcelo Rossi é uma máquina de fé e dinheiro: agora, quer lançar o livro Agapinho Ágape para Crianças.

gibaum@gibaum.com.br

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

3 MAIS:

é uma versão mais enxuta de Ágape, que já vendeu 6 milhões de exemplares, registrando novo recorde no mercado.

k Tom sempre dizia que a música era sua galinha dos ovos de ouro. Eu, Sinal dos tempos «

apesar de ter sido musa inspiradora, não ganhei nem um pintinho.

HELÔ PINHEIRO // 66 anos, a eterna Garota de Ipanema, sobre os 50 anos da música de Tom Jobim e Vinicius de Moraes. Fotos: Paula Lima

O vice-presidente Michel Temer quer cuidar, pessoalmente, da candidatura de seu protegido Gabriel Chalita à prefeitura de São Paulo pelo PMDB. Está negociando com a cúpula do DEM e o jurista Alexandre de Moraes pode ser o vice, embora Rodrigo Garcia, secretário de Desenvolvimento Social do governo Geraldo Alckmin tenha lançado sua pré-candidatura. Mais: Temer quer levar Chalita a Nova York conhecer, conversar e tirar fotografia ao lado de Rudolph Giuliani e Michael Bloomberg. Detalhe: o PMDB tem pesquisas que indicam que o maior problema no eleitorado que Chalita enfrentará é no universo masculino.

333

SAFRA ANTIGA 333 OcantorWando,quepoderá ganhar uma espécie de museu em sua homenagem em Nova Friburgo, com o acervo de 17 mil calcinhas, catalogadas por período, estilo e cores, integrava uma geração de cantores que se defendiam, no começo de suas carreiras, em boates de São Paulo e Rio de Janeiro. Em São Paulo, numa casa noturna especializada em MPB chamada Catedral do Samba, em certa época, se apresentavam Wando, Pery Ribeiro,osOriginaisdoSamba, Benito di Paula e outros tantos. O dono, quem diria, era João Alberto Morad, um dos reis da noite e pai de Luciana Gimenez.

Baixou o nível A nova gíria, criada por publicitários em comercial de cerveja, que está sendo assimilada rapidamente pelos cariocas, é o verbo sapucar, que significaria “sair, beijar, cair no carnaval” e por aí afora. Só que nos bares de lá, dos subúrbios a Ipanema e Leblon, sapucar começa a ganhar variantes, algumas beirando o baixo calão e outras tantas de uso entre gays, nem um pouco pudicas. A campanha da cerveja já começa a ser programada para sair do ar, até porque tem pouco apelo e Jennifer Lopez, atração convidada, nada tem a ver com carnaval brasileiro. 333

O OUTRO LADO 333 Na festa de aniversário do PT, quando Gilberto Kassab (ele foinacondiçãodepresidente nacional do PSB) virou atraçãoextra, o discurso de Rui Falcão, presidentedopartido,falando em “alianças muito pragmáticas”, ultrapassou limites de tolerância da própria Dilma que começou a disparar olhares para outros correligionários para que saíssem em socorro do prefeito. Agora, contudo, Kassab ganha novo fôlego: nas conversas com petistas (inclusive Lula) que querem uma aliança com ele, poderá dizer que esse tipo de reação do PT, incluindo-se vaias, são arriscadas.

No final da semana passada, nos salões do Hotel Unique, como vem acontecendo nos últimos anos, a revista Vogue promoveu seu Baile de Carnaval que tem mais a ver com uma noite de fantasias de mulheres conhecidas, produzidas com muito glamour para a festa. O importante é exibir o que pode ser fotografado e ir parar nos sites e nas revistas de celebridades. Da esquerda para a direita: Luiza Possi, Cristiana Arcangelli, Luciana Gimenez, Brunete Fracarolli, de Mulheres Ricas, a modelo Izabel Goulart e Sabrina Sato, fantasiada de cobra – e realmente sem nada por baixo.

Carnaval à paulista

333

333 A presidente Dilma Rousseff, vira e mexe, dá demonstrações aos mais chegados que já pensa em sua sucessão: nada a ver com as eleições presidenciais de 2014, quando tentará se reeleger, mas já de olho em 2018. Ela até lembra que, em seu primeiro mandato, Lula também pensava em sua sucessão e já surgiam nomes que se consideravam candidatos naturais. No segundo mandato, quando Antonio Palocci lhe antecipou os planos de Lula, não acreditou de cara “porque jamais havia pensado nessa probabilidade”. Mais: ela não acredita que Lula queira disputar o Planalto em 2014 e só tem uma preferência para 2018. Gostaria de eleger uma mulher.

Sucessão de Dilma

DUETS III O cantor Tony Bennett, 85 anos, que acaba de levar o Grammy 2012 na categoria “melhor pop vocal tradicional”, pelo CD Duets II, já está preparando o volume de convidados que ele quer incluir em Duets III. No segundo, entre outros, participaram Lady Gaga, Amy Winehouse, Aretha Franklin, Queen Latifah, Norah Jones, Willie Nelson, Andrea Bocelli, Natalie Cole e Mariah Carey. Na terceira incursão, Bennett já mandou convidar Roberto Carlos, Shakira, Ana Carolina e Vanessa da Mata. 333

MISTURA FINA A SENADORA Marta Suplicy e o ex-presidente do Jockey Club de São Paulo, depois de um intervalo, voltaram a namorar e passam carnaval em Istambul, com direito a volta por Paris porque, afinal ninguém é de ferro. Ela vai se patrulhar à mesa na viagem: por conta de suas brigas com o PT e mesmo devido ao rompimento, ganhou alguns quilos a mais.

333

LOGO depois do carnaval, quem chega ao Brasil é o ator Will Smith: vem para o lançamento mundial de Homens de Preto 3 (Tommy Lee Jones continua no elenco), o que confirma a nova posição do Brasil no circuito internacional, por conta do crescimento econômico do pais.

333

333 Bruno Mars, Tony Bennett, Foo Fighters e Taylor Swift estavam entre os ganhadores da edição 2012 do prêmio Grammy aos melhores da música: só que a grande vencedora foi mesmo a britânica (e roliça) Adele (à esquerda, ao lado de Paul McCartney, usando vestido Giorgio Armani), que abiscoitou em seis categorias. A noite da premiação teve um lado triste: a morte de Whitney Houston e lá, entre outros, estavam Rihanna e Katy Perry (centro) e a veteraníssima Diana Ross (direita).

A noite de Adele

Uma nova Graça Aconselhada pela presidente Dilma Rousseff, que usou os serviços de Olga Curado em sua campanha, Graça Foster, nova presidente da Petrobrás, também terá a consultoria da profissional, especialista em media training, gestos, postura e, dependendo, até roupa. Graça sabe que sua exposição na mídia será maior, bem como participação em seminários e eventos nacionais e internacionais. Também o cabeleireiro Celso Kamura, autor do novo corte de cabelos de Dilma deverá ser convocado, embora com alguma resistência (antecipada) de Graça. Ele quer fazer um corte Chanel nela. A propósito: nada disso impedirá Graça de sair na União da Ilha, misturada numa ala – e sem problemas de segurança. 333

h IN

Dockside clássico.

h

Temer no comando

333 Quem passar pelo Cemitério da Consolação, em São Paulo, poucas quadras distante da Avenida Paulista, poderá melhor sentir a que nível chegou a preocupação dos moradores da cidade com roubos e violência. Numa lateral, os muros do cemitério já alcançaram oito metros de altura e em cima, passam rolos de arame farpado que lembram campos de concentração ou prisões americanas. No passado, as mais ricas famílias da cidade construíam lá mausoléus, túmulos suntuosos e até minicapelas sobre a área de seus mortos. Resumo da ópera: os muros crescem para evitar roubos ou abrigar famílias de sem-teto.

OUT

Dockside em cores.

Inspiração matinal 333 Não é sempre que a âncora do Bom dia, Brasil, Renata Vasconcelos, aparece de saia no noticioso matinal, como no começo desta semana. E não é sempre que, generosamente, possa exibir pernas cruzadas a ponto de provocar enxurrada de e-mails à área de jornalismo da Globo, de telespectadores gratos e ainda emocionados. Por outro lado, as blusas que a nova âncora do Jornal Nacional, Patrícia Poeta, vem desfilando no programa, já inspiram telespectadoras de todo o país que querem saber mais sobre os modelitos. O volume é quase tão grande quanto o das que querem saber detalhes sobre as camisolas de Tereza Cristina (Christiane Torloni).

ENQUANTO o PT estrila e Gilberto Kassab mantém sua estratégia, o PSD flerta na Câmara Federal com o PCdoB: dando certo e acrescentando-se o PSB de Eduardo Campos, o bloco formado se transformará na maior bancada com 89 deputados, superando PT (85 parlamentares) e PMDB (78).

333

333 EM ABRIL, com shows marcados no Rio, São Paulo e Belo Horizonte, quem vem é a cantora Demi Lovato, que já avisou que quer conhecer Michel Teló, que também foi convidado por Shakira para sua festa de aniversário. Demi Lovato é uma das estrelas do segmento teen e, no passado, chegou a dividir um programa de televisão com Selena Gómez, que esteve há dias no Brasil e que é namorada de Justin Bieber.

O BTG Pactual, de André Esteves, vai abrir seu capital e a IPO (oferta inicial de ações) deve acontecer no começo de abril. Pelas primeiras estimativas, perto de US$ 1 bilhão. Esteves é veterano de guerra no mercado financeiro, já teve altos e baixos, corre risco e confessa – apenas aos chegados – que ainda se espanta com os volumes que vê Eike Batista e suas empresas colherem no mercado. Deve estar querendo seguir o mesmo caminho da roça. 333

Colaboração: Paula Rodrigues / A.Favero

CHARGE DO DIA


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

DESABAFO Governador não poupou grevistas. A democracia ficou de quatro.

olítica

O

sempre com essa formatação". Lembrou que depois da divulgação para todo o Brasil das escutas telefônicas, nas quais lideranças grevistas incitaram a violência, "ficou evidente que o movimento transcendeu, em muito, a conotação salarial". Para o governador, essa mesma estratégia havia sido utilizada no Ceará e no Maranhão. "A diferença é que eles terminaram com líderes presos, aqui na Bahia e no Rio de Janeiro, e não conseguiram prosperar nessa metodologia que não tem nada a ver com a democracia", disse. Medo das armas – De acordo com a avaliação de Wagner, sem a solicitação das tropas federais, provavelmente a crise ainda não estaria resolvida. "Com o apoio das Forças Armadas, da Força Nacional, da Polícia Federal e também do Ministério Público e do Judiciário, conseguimos impor uma derrota a um método de intimidação à população, que não pode ser aceita para reivindicações salariais", ponderou. "Uma coisa é reivindicar, a outra é colocar a população deitada sob o medo das armas". O governador explicou ainda que a melhoria salarial é apenas um dos itens necessários para a prestação de um bom serviço. "Para fazer segurança é preciso educação, tecnologia, armamento, veículo", enumerou Wagner. "O salário é um dos itens", disse. Punição – Wagner desmentiu ainda que não tivesse feito nada em relação aos salários dos policiais. "Além da contratação de quase dez mil policiais, houve aumento real de 30% acima da inflação em cinco anos e também está assegurado reajuste de 6,5% retroativo a janeiro deste ano". Ele garantiu que os militares que não cometeram atos criminosos ou vandalismo não serão punidos, mas ressaltou que sobre o que for apurado, será aberto inquérito que poderá resultar em expulsão. (Folhapress)

Uma nova fase para um velho problema

O

ex-ministro da Casa rito policial militar, enquadraCivil, José Dirceu, dos por cometerem crime milipostou em seu blog o tar. Mas para José Dirceu, o comentário de que as greves problema não está equacionanas policias no Brasil entraram do. Quando muito passou panuma nova fase, empurradas ra uma outra etapa. pela mudança de comportaEm sua opinião, José Dirceu mento das autoridades, com escreve que daqui por diante, punições estabelecidas pela os governos federal e estaJustiça na Bahia, onde o movi- duais têm pela frente a difícil mento esmaeceu, e disciplina- missão de repensar, reorganires no Rio de Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr – 28/9/2011 zar e redefinir J a n e i ro , q u e a questão polio b t e v e i n e xcial no Brasil, pressiva adejá que o fracassão. so das greves das PMs e deJosé Dirceu mais policiais lembra que p ar al is aç õe s não significa que o problepoliciais são ma está resolconsideradas motim e a tenvido. As questões centrais dência do Jucontinuam na diciário é negar o direito de agenda: a politização das greve às polientidades, as cias civis e militares, já que José Dirceu: é preciso repensar. lideranças posão corpos arliciais dispumados do Estado. Pela Consti- tando cargos legislativos nas tuição, polícias são um efetivo eleições municipais e se prepapreventivo e de presença os- rando para as próximas, e a extensiva organizada como re- ploração dessa situação por esserva das Forças Armadas. ses postulantes e por oportuNo Rio – De acordo com Dir- nistas que usam a greve para ceu, no caso da tentativa de fazer política. Isso sem contar greve no Rio, a mudança de outros pontos importantes, cocomportamento das autorida- mo os baixos salários, a falta de des pode ser nitidamente ob- integração das policias e as servada, e a decisão já está sen- condições de trabalho. E por ai do colocada em prática. PMs vai. Dirceu, aponta que cabe em greve são simplesmente aos governos equacionar todetidos e respondem a inqué- dos os pontos dessa agenda.

INSISTÊNCIA No Rio de Janeiro, até assembleia de grevistas tem baixa adesão.

O governador Jaques Wagner solicitou aos ministérios da Justiça e da Defesa que os homens do Exército e da Força Nacional permaneçam no estado durante o carnaval. A medida é para apagar a péssima imagem da falta de segurança. Resta saber o que pensa o folião.

Gildo Lima/Folhapress

Na Bahia, depois do trio elétrico, a tropa federal. governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), confirmou ontem que telefonou para os ministros José Eduardo Cardozo e Celso Amorim, respectivamente, da Justiça e da Defesa, para pedir a permanência no estado das tropas do Exército e da Força Nacional de Segurança durante o carnaval. O petista, que concedeu sua primeira entrevista após o fim da greve da Polícia Militar, disse que o carnaval, festa que atrai à Bahia milhares de turistas, será "normal", como em todos os anos, porque o planejamento policial será cumprido. Só que, desta vez, haverá reforço das tropas federais. Na página da embaixada dos Estados Unidos na internet, entretanto, ainda está mantida a "mensagem de emergência", aconselhando os cidadãos norte-americanos a acompanhar o noticiário e considerar adiar viagens não essenciais à Bahia até que as condições de segurança estejam estabilizadas. Chantagem – Jaques Wagner voltou a criticar os métodos dos policiais militares pela paralisação que durou 12 dias e acusou os grevistas de fazerem parte de um movimento nacional que chantageou as autoridades. "Uma coisa é reivindicar salários, outra coisa é estabelecer um clima de terror numa sociedade para fazer a democracia ficar de quatro perante armas", afirmou. Apesar de satisfeito, "porque terminou", Wagner reafirmou que "não dá para ficar feliz, porque a população sofreu, as pessoas ficaram assustadas". Durante a entrevista, o governador considerou que a solicitação de reforço federal "foi uma decisão acertada". Liderança presa – Segundo ele, até então, nenhum outro estado havia enfrentado o problema como a Bahia. "O objetivo era que o movimento alcançasse o Rio de Janeiro, São Paulo e outros estados até chegar a Brasília,

5

O governador Jaques Wagner criticou as lideranças do movimento grevista baiano e avisou que quem cometeu ato criminoso vai ser expulso Fábio Motta/AE

Uma comissão de mulheres de policiais presos se reuniu com representantes da OAB e da Assembleia Legislativa, no Rio. O esforço é para suspender a falta de comunicação com os militares que foram levados e isolados do movimento no presídio de Bangu.

Greve no RJ se arrasta por mais 1 dia

A

pesar da baixa adesão ao movimento, líderes da Polícia Militar e dos bombeiros do Rio de Janeiro decidiram ontem manter a greve pelo menos até nova reunião marcada para hoje. A assembleia de ontem, da qual participaram cerca de 50 policiais militares e bombeiros, virou reunião para discutir como negociar a libertação dos manifestantes presos. Nove policiais militares e 11 bombeiros estão no presídio de segurança máxima Bangu 1, outros sete PMs em um quartel da corporação e 162 bombeiros em detenção administrativa. A Defensoria Pública do Rio anunciou que vai atuar na defesa dos policiais que estão

presos em Bangu 1. O Tribunal de Justiça do Rio disse que alguns pedidos já foram encaminhados para parecer do Ministério Público. "Ainda não conseguimos falar com eles, pois estão incomunicáveis", afirmou Ana Paula Matias, de 29 anos, mulher do sargento Alexandre Matias, de 32 anos, preso em Bangu. Ele é sargento do Corpo de Bombeiros. O deputado estadual Marcelo Freixo (PSol), da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia do Rio, afirmou que a prisão dos militares em Bangu 1 é "inaceitável" e "arbitrária", mas para o governo estadual é vista como uma forma de isolar os líderes do movimento e "sufocar" a greve.

A decisão tem como base a Constituição, que não permite que militares façam greve, e o Código Penal Militar (CPM), que aponta como crime o "incitamento à greve". Mas o problema é que o Superior Tribunal Militar (STM) entende que os militares só devem ficar em presídios comuns ao perder a condição de militar. Também o Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Rio de Janeiro (Sinpol) anunciou ontem a decisão de suspender a greve durante o carnaval, seguindo o que já havia sido divulgado, no sábado, pelo dissidente Sindicato dos Policiais Civis do Rio (Sindipol). "O movimento perdeu força pelas prisões arbitrárias feitas pelo

governo do estado", disse Cláudio Corrêa, assessor de imprensa do Sinpol. De acordo com as lideranças do movimento, há mais familiares presos do que grevistas. As forças de segurança no Rio de Janeiro confirmaram que entrariam em greve no dia 9. A opção pela paralisação foi ratificada em assembleia, na Cinelândia, que reuniu pelo menos duas mil pessoas. Dois dias depois, alegando falta de adesão, os policiais civis deixavam o movimento. Os militares foram orientados a permanecer junto nos quartéis e não sair para nenhuma ocorrência. Os bombeiros prometeram uma espécie de operação padrão. (Agências)

Poucos ausentes no trabalho

O

chefe da Comunicação Social da Polícia Militar do Rio de Janeiro, coronel Frederico Caldas, avaliou ontem que o número de policiais que faltaram ao serviço no estado "é muito pequeno" e não difere das "ausências rotineiras". Para ele, a situação não pode ser caracterizada como greve, ressaltando que não foram registrados episódios de insubordinação. No primeiro dia de paralisação parcial, problemas chegaram a ser registrados em algumas cidades do interior, como

Volta Redonda, onde os policiais se recusaram a fazer patrulhamento, e Campos, onde os soldados se negaram a trabalhar com as viaturas que estavam com documentação irregular. Mas, depois disso, segundo o coronel, não houve novos problemas. Greve é exagero – De acordo com o coronel, "não se pode falar em greve quando não temos nenhum serviço da PM interrompido", afirmou. "Falar em greve é um exagero", disse, acrescentando que os casos pontuais foram prontamente e

severamente combatidos". Caldas ressaltou que aqueles que se recusaram a cumprir o seu trabalho foram presos e autuados. "A vida segue", disse o coronel, lembrando que nesta semana "já estamos trabalhando para fazer o esquema de segurança do carnaval". E acrescentou que "os eventos do final de semana foram todos cobertos sem problema". Segundo o porta-voz da PM, os 129 policiais militares que aderiram à greve em Volta Redonda, foram autuados e serão transferidos para outros bata-

lhões. Enquanto novos policiais não chegam, o policiamento em Volta Redonda é reforçado com cadetes da Academia de Polícia e com o Batalhão de Choque. Documentos em ordem – Já em Campos, o problema foi contornado com o envio de novas viaturas, com documentação regularizada. A Secretaria Estadual de Defesa Civil também informou que a rotina no Corpo de Bombeiros continua normal. Não houve faltas de bombeiros e os serviços não foram afetados. (ABr)


p Bahia: 25 homicídios cometidos por PMs? DIÁRIO DO COMÉRCIO

6

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

As vítimas são jovens, negras, usuárias de drogas, sem residência fixa, com histórico de furtos e roubos. Arthur Gallas, delegado do DHPP da Bahia.

olítica

É provável que, durante a greve, esse total de crimes tenha sido cometido por policiais militares, mas a própria polícia abafa os casos mais suspeitos.

B

180

A partir de ontem, policiais militares e bombeiros fazem vigília no Complexo Ambiental Governador Manoel Ribas, no município de Foz do Iguaçu. Christian Rizzi/Folhapress

alanço preliminar da Gallas, há "vários PMs suspeiSecretaria de Segu- tos" de envolvimentos nos crirança Pública da Ba- mes e há dificuldades nas inhia aponta que, no pe- vestigações – inclusive pela ríodo da greve parcial da Polí- pouca colaboração dos prócia Militar no Estado, entre a prios integrantes da PM. "As noite de 31 de janeiro e a noite corporações têm conhecimende sábado, ocorreram 180 ho- to de muitos dos casos, mas micídios na região metropoli- eles são abafados pela própria tana de Salvador – 111 na capi- cultura dos militares." Possíveis ligações entre os tal e 69 nos municípios. A média diária de homicí- PMs suspeitos de participar dios na região, de 15, foi mais das mortes e o comando greque o dobro do que a registra- vista também estão sendo inda nas semanas anteriores à vestigadas. "Ainda não temos paralisação, de 6,7 por dia, e le- elementos para atribuir os hovou o mês a ser o fevereiro mais micídios ao comando da greviolento já registrado na re- ve, mas há fortes indícios, em gião, apesar de o mês ainda es- alguns casos, da intenção de tar chegando à metade. O causar comoção na sociedade maior índice para o mês intei- para pressionar o governo", ro, registrado anteriormente, afirma o Secretário de Segurança Públihavia sido em ca, Maurício 2010, com 172 Barbosa. a s s a s s in a t o s . "O que noNo domingo, tamos foi um primeiro dia c re s c im e nt o após o fim da dos índices p a r a l is a ç ã o , de criminaliforam regishomicídios ocorreram dade dentro trados mais 3 na região da proporciohomicídios nalidade que na região – metropolitana de era observados quais um Salvador – 111 na da antes da na capital. greve. Então Segundo capital e 69 nos temos de ter o dados do Demunicípios – durante cuidado de par tame nto os 12 dias de greve. avaliar o que d e H o m i c ífoi resultante dios e Proteda paralisação à Pessoa (DHPP), há "fortes indícios" de ção", diz o secretário. "Com a execução em 45 dos 180 casos. greve, tivemos um campo Há suspeita de participação de mais fértil para a criminalidapoliciais ou ex-policiais milita- de. As apurações vão ser feitas res em "25 a 30" assassinatos no e vamos instaurar inquéritos." Segundo Gallas, as dificulperíodo, segundo o diretor do órgão, delegado Arthur Gal- dades para as investigações las. Os "15 ou 20 restantes" são passam pela própria estrutura atribuídos a disputas entre tra- do DHPP. "O departamento é ficantes de drogas e cobranças novo (criado em 2011). Temos, entre delegados, escrivães e inde dívidas do tráfico. "Os crimes suspeitos de en- vestigadores, pouco mais de volver policiais são caracte- 200 pessoas trabalhando em rísticos desses grupos que fa- todo o estado – o ideal seria pezem segurança clandestina lo menos o dobro." Gallas diz que desde a criaem áreas populares, a pedido de comerciantes", afirma Gal- ção do departamento, o índice las. "Em todos esses casos, as de elucidação de homicídios vítimas são jovens, negras, subiu de cerca de 15% para usuárias de drogas, sem resi- 25%. A meta para 2012 é 40%. dência fixa, com histórico de "Estamos trabalhando em parfurtos e roubos nas regiões ceria com o Ministério Público em que circulavam. Pessoas e o Judiciário para que os inque prejudicam os negócios quéritos tramitem mais rapidamente, para diminuir a sendos comerciantes." Dif iculd ades – Segundo sação de impunidade." (AE)

PR: policiais militares protestam.

P

oliciais militares e bombeiros fizeram manifestações simultâneas em pelo menos sete cidades do Paraná na tarde de ontem para cobrar do governo reposição das perdas salariais acumuladas desde 1998. As manifestações foram pacíficas e reuniram policiais que estavam de folga e seus familiares.

SECRETARIA DO VERDE E DO MEIO AMBIENTE COMUNICADO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 052/SVMA/2011 PROC. ADM. 2011-0.074.759-8 OBJETO: Prestação de serviços de segurança e vigilância patrimonial desarmada para os Parques Municipais do Grupo Leste: Raul Seixas, Santa Amélia, Chico Mendes, Piqueri, Chácara Das Flores, Jardim Primavera, D. Evaristo Arns (Ermelino), Vila Do Rodeio, Ecol. Prof. Lydia Natalizio Diogo e Zilda Arns (Integração) da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente, de acordo com o Termo de Referência (ANEXO II) do edital. A Comissão Permanente de Licitação - CPL. 2 comunica que, em face das alterações levadas a efeito no Edital, torna público que a sessão de abertura do Pregão Presencial em epígrafe fica redesignada para o dia 06 de MARÇO de 2012, às 09h30, na Rua do Paraíso, 387/389, térreo, Capital, prédio sede da SECRETARIA MUNICIPAL DO VERDE E DO MEIO AMBIENTE, quando as empresas interessadas em participar deverão entregar os documentos referentes ao Credenciamento, a Declaração de Cumprimento das Condições de Habilitação, os envelopes contendo a Proposta de Preços e os Documentos de Habilitação, diretamente ao Pregoeiro. O novo caderno de licitação, composto de edital e dos anexos, poderá ser obtido sem custo, por meio da Internet pelo site http://e-negocioscidadesp.prefeitura.sp.gov.br, na legenda “reabertura”, onde os interessados deverão se cadastrar conforme orientações ou retirado, mediante a entrega de 1 CD-R ou CD-RW sem uso, na Unidade de Licitações, situada na Rua do Paraíso, nº 387/389, 9º andar, Paraíso, nesta Capital, das 09:00 às 17:00 horas, tels. 3396-3104/3396-3103 e fax 3396-3106.

mobilizados", disse o cabo Gildomar Trevisan, um dos líderes da manifestação. Em Foz do Iguaçu, na tríplice fronteira, o movimento reuniu cerca de 200 pessoas na praça Naipi. Em Toledo, oeste do estado, a concentração em frente ao Horto Municipal reuniu 70 policiais da cidade e municípios vizinhos.

Londrina, norte do Paraná, teve manifestação comandada pelas mulheres dos policiais e ainda houve protestos em Umuarama e Guarapuava. Os atos ocorreram após o fim da greve de policiais na Bahia, que durou 12 dias. Os PMs pedem aumentos salariais e pressionam pela aprovação da PEC 300. (Folhapress)

Divulgação – 13/02/2012

Foto EFE

Depois que a Índia comprou o Rafale, Brasil já tem como estudar sua performance.

Amorim e A. K. Antony, ministro da Defesa da Índia.

Brasil deve comprar o caça Rafale

SECRETARIA DO VERDE E DO MEIO AMBIENTE COMUNICADO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL N° 050/SVMA/2011 PROC.ADM.2011-0.074.755-5 OBJETO: Prestação de serviços de segurança e vigilância patrimonial desarmada para os Parques Municipais do Grupo Sul: Guarapiranga, Santo Dias, Nabuco, Alfredo Volpi, Severo Gomes, Cordeiro e Eucaliptos da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente, de acordo com o Termo de Referência (ANEXO II) do edital. A Comissão Permanente de Licitação - CPL.2 comunica que, em face das alterações levadas a efeito no Edital, torna público que a sessão de abertura do Pregão Presencial em epígrafe fica redesignada para o dia 05 de MARÇO de 2012, às 09h30, na Rua do Paraíso, 387/389, térreo, Capital, prédio sede da SECRETARIA MUNICIPAL DO VERDE E DO MEIO AMBIENTE, quando as empresas interessadas em participar deverão entregar os documentos referentes ao Credenciamento, a Declaração de Cumprimento das Condições de Habilitação, os envelopes contendo a Proposta de Preços e os Documentos de Habilitação, diretamente ao Pregoeiro. O novo caderno de licitação, composto de edital e dos anexos, poderá ser obtido sem custo, por meio da Internet pelo site http://e-negocioscidadesp.prefeitura.sp.gov.br, na legenda “reabertura”, onde os interessados deverão se cadastrar conforme orientações ou retirado, mediante a entrega de 1 CD-R ou CD-RW sem uso, na Unidade de Licitações, situada na Rua do Paraíso, nº 387/389, 9º andar, Paraíso, nesta Capital, das 09:00 às 17:00 horas, tels.3396-3104/3396-3103 e fax 3396-3106.

Em Cascavel (a 498 km de Curitiba), a manifestação reuniu aproximadamente 80 pessoas em frente à catedral Nossa Senhora Aparecida, no centro. Empunhando faixas e vestindo camisetas com palavras de ordem, eles cobraram do governo a reposição das perdas. "Queremos deixar a população ciente de que estamos

O

Brasil "muito provavelmente" escolherá o caça militar francês Rafale para modernizar a Força Aérea, disseram fontes do governo. A decisão garantiria um dos contratos de defesa mais cobiçados dos mercados emergentes para um avião cujo futuro estava em dúvida há apenas duas semanas. A presidente Dilma Rousseff e seus conselheiros acreditam que a proposta da Dassault Aviation para vender ao menos 36 Rafales tem os melhores termos das três ofertas finalistas, disseram fontes sob condição de anonimato. As outras duas fabricantes interessadas na compra brasileira são a Boeing, com o F-18, e a Saab, com o Gripen. Dilma estava em dúvida so-

bre o Rafale porque, até a Índia comprar os jatos, estes nunca foram comprados fora da França. Será que a Dassault teria escala necessária para produzir e manter os jatos a um custo razoável? O ministro da Defesa do Brasil, Celso Amorim, viajou a Nova Délhi na semana passada para discutir o negócio com autoridades indianas e analisar documentos relacionados à oferta da Dassault. "O acordo com a Índia mudou tudo. Com a decisão da Índia, é muito provável que o Rafale seja o vencedor aqui", disse a fonte. As ações da Dassault subiam 4% em Paris, ontem. "Estamos promovendo nossos melhores esforços e tenho certeza de que outras companhias estão fazendo isso", dis-

se o vice-presidente de desenvolvimento de negócios da Boeing, Jeff Kohler, na feira de aviação de Cingapura. O contrato terá um valor inicial de cerca de US$ 4 bilhões. Deve valer mais ao longo do tempo, com a adição de serviços de manutenção e mais encomendas. Segundo a Boeing, a visita de Amorim à Índia pode ter posto o Rafale na liderança, o que não significa que o F18 Super Hornet está fora da briga. "O governo dos Estados Unidos tem sido pró-ativo no apoio ao Super Hornet no Brasil, e eu antecipo que veremos discussões bilaterais nos EUA com a presidente Dilma. Teremos o mesmo nível de negociação em termos do Super Hornet", afirmou o vice-presidente da divisão de desen-

volvimento de negócios internacionais da Boeing, Mark Kronenberg. Fontes anônimas disseram que desdobramentos inesperados, especialmente uma ruptura no diálogo da Índia com a Dassault, podem ainda fazer Dilma mudar de ideia. Segundo elas, a decisão da presidente provavelmente não será anunciada antes da eleição francesa entre abril e maio, para evitar que o acordo se torne excessivamente politizado. A compra dos caças pelo Brasil passou por uma série de desdobramentos ao longo dos anos. O antecessor de Dilma, Luiz Inácio Lula da Silva, tinha dito em 2009 que o Brasil escolheria o Rafale, mas ele deixou o governo sem finalizar o negócio. (Reuters)

Pimentel pode ser investigado

A

Comissão de Ética Pública da Presidência da República decidiu ontem abrir procedimento preliminar para investigar a sucessão de denúncias envolvendo o ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel. A decisão acata pedido feito pelo PSDB, ressuscita uma crise que o governo já dava como superada e volta a assombrar o ministro, um dos interlocutores mais próximos da presidente Dilma Rousseff.

A oposição vê semelhanças entre a situação de Pimentel e a do ex-ministro da Casa Civil Antonio Palocci, que caiu do governo devido à denúncia de ter o patrimônio ampliado em 20 vezes, após a prestação de serviços de consultoria. Pimentel é alvo de denúncias divulgadas pela imprensa de que sua empresa, a P-21 Consultoria e Projetos, teria faturado mais de R$ 2 milhões com consultorias entre 2009 e 2010. O PSDB pediu a abertura do

processo no final do ano passado, "em razão da possível prática de ato atentatório contra os princípios éticos que norteiam as atividades dos órgãos superiores da Presidência da República e a quebra de decoro por parte do representado". A comissão designou o conselheiro Fábio Coutinho para cuidar do caso. "Na próxima reunião, o conselheiro deverá definir pela abertura do processo ou não, com base na denúncia", disse o presidente da

Comissão de Ética, Sepúlveda Pertence. O próximo encontro da comissão está marcado para 12 de março. Conforme informou O Estado de S. Paulo em dezembro, o escritório da P-21 foi usado como quartel-general da campanha de Pimentel ao Senado em 2010. A sede, em um luxuoso prédio do bairro de Lourdes, área nobre de Belo Horizonte, abrigou encontros com aliados e reuniões com o núcleo de sua candidatura. (AE)


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

7 Kassab também está muito a fim de fazer aliança conosco. Não é jogo de cena. Edinho Silva, presidente do PT paulista.

olítica

Gustavo Lima/Ag. Câmara – 2/6/2011

Relator promete Código Florestal sem anistia Mas a decisão final da Câmara sobre a questão ainda envolverá muita barganha 164 ou com o projeto do Senado", afirmou. "Haverá áreas de produção consolidadas e o que for importante para o ambiente nós vamos buscar", continuou. Ele disse que o texto da emenda da Câmara "foi bom, mas não se sustenta tecnicamente".

Haverá áreas de produção consolidadas e o que for importante para o ambiente nós vamos buscar PAULO PIAU, RELATOR A decisão final da Câmara sobre a anistia, porém, ainda será objeto de muita barganha política. "Na última semana antes do dia 6 [de março, quando o código deve começar a ser votado] vamos sentar com consultores e gente de fora para tomar uma decisão", disse o relator. Amanhã, Piau deve se reunir com os ministros Mendes Ribeiro (Agricultura), Ideli Salvatti (Relações Institucionais) e Izabella Teixeira para apresen-

tar propostas de alteração ao Código Florestal do Senado. O governo não quer mexidas no texto do Senado. Os ruralistas querem mexer em tudo. Piau disse que vai "tentar facilitar a vida da presidente, para não ter veto", mas já adiantou que recebeu uma centena de sugestões de mudança – ou seja, o texto será, sim, alterado. Um dos artigos incluídos pelos senadores e que deve cair na Câmara é o primeiro, que estabelece os princípios da lei. O Código de 1965 era uma lei expressamente ambiental, cujo preâmbulo falava em proteger a vegetação natural e impor limites ao exercício do direito de propriedade, ao estabelecer que donos de imóveis rurais precisavam manter florestas. No relatório da reforma do código, em 2010, o deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP) eliminou esse objetivo. Em seu preâmbulo, a lei passou apenas a dispor sobre "a reserva legal e as áreas de preservação permanente". Os princípios voltaram ao código no Senado, no texto de Jorge Viana. Outro item que desagrada aos ruralistas é a exigência do CAR, o Cadastro Ambiental Rural. (Folhapress)

Vaccarezza mobiliza deputados

O

líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), enviou mensagem por e-mail para o gabinete de todos os deputados da base aliada pedindo a presença de todos em Brasília nesta semana para a realização de "votações importantes". O temor de Vaccarezza é que os deputados fiquem nos seus estados por causa do Carnaval, na semana que vem. O esforço do governo é para votar, ainda nesta semana, o projeto de lei que cria o fundo de previdência complementar do servidor público.

Beto Oliveira/Ag. Câmara – 16/6/2011

Vaccarezza: convocação da base.

A ideia era iniciar a votação da proposta na semana passada, mas, o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), decidiu cancelar a sessão e adiar a votação em represália ao fato de não ter conseguido a nomeação

de um apadrinhado seu para uma diretoria do Banco do Brasil. Em contrapartida, o governo teria oferecido a esse protegido de Marco Maia o cargo de diretor do Banco do Brasil em Angola. O presidente da Câmara se sentiu desprestigiado e decidiu então suspender a votação. Agora, ele quer votá-la só depois do carnaval. A discussão sobre o fundo de previdência dos servidores deve durar mais de um dia, pois não há concordância em torno de todos os pontos. Há a possibilidade de a votação ser terminada apenas depois do Carnaval

As baixas dos eleitos em 2008

P

esquisa divulgada ontem pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) demonstrou que dos 5.563 prefeitos eleitos em 2008, 383 não estão mais no cargo. Desses, 210 foram cassados, 48 deles por fraudes na campanha eleitoral. Em 56 municípios do país, a troca de prefeito ocorreu por morte do titular; e oito prefeitos foram assassinados ou se suicidaram. Vinte e nove saíram para concorrer a outro cargo, 18 por doença e 70 por outros motivos, como renúncia e acordo entre partidos. As cassações por infração à lei eleitoral representaram 22,8% dos casos de afastamento dos prefeitos. Os casos mais comuns incluem a tentativa de compra de voto, uso de materiais e serviços custeados pelo governo na campanha e irregularidade na propaganda eleitoral. Já os atos de improbidade administrativa motivaram 36,6% das trocas. Além disso, 4,76% dos prefeitos deixaram seus cargos por causa de crime de responsabilidade, 17,62% por infração político-administrativa e 2,86% por crime comum. Os estados de Minas Gerais e do Piauí apresentam o maior número absoluto de

prefeitos cassados. Em cada um desses estados, 29 prefeitos perderam o mandato após processo de cassação. Em segundo lugar vem o Paraná, onde 14 prefeitos foram c a s s a d o s. O C e a r á , R i o Grande do Sul e Santa Catarina tiveram 12 prefeitos cassados em cada estado.

210 prefeitos eleitos em 2008 – de um total de 5.563 municípios no País – perderam o cargo por cassação do mandato. A pesquisa foi feita a partir do cruzamento de dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), das federações regionais de municípios e da própria CNM, para detectar onde houve mudança de prefeito desde 2009. Depois, os pesquisadores entraram em contado com os municípios onde as mudanças ocorreram para saber dos motivos

que levaram às trocas. Perda de forças – A pesquisa mostrou também que a maioria dos grandes partidos brasileiros perdeu forças entre as eleições municipais de 2008 e 2012. O principal responsável pela redução dos quadros dos concorrentes é o PSD. A sigla fundada em 2011 saltou de nenhum para 270 prefeitos em menos de um ano. Quem sofreu as maiores baixas foi o DEM, que conquistou 500 municípios e hoje administra 395. Os dados também indicam que dos 5.563 prefeitos eleitos, 383 não estão mais no cargo. Além do DEM, sofreram baixas o PMDB, que passou de 1.199 eleitos para os atuais 1.177 prefeitos; o PP, de 549 para 514; o PPS, de 135 para 116; o PR, de 388 para 360; o PSDB, de 789 para 736; o PTB, de 415 para 383; o PDT, de 354 para 337, e outros partidos com números menores. Ao mesmo tempo, o PSB aumentou o número de suas prefeituras, de 310 para 338, assim como o PT, de 553 para 564, e o PV, de 78 para 82. "O PSD, com 270 prefeitos, já se aproxima de forças tradicionais", comentou o presidente da CNM, Paulo Roberto Ziulkoski. (Agências)

O deputado Paulo Piau diz que vai "tentar facilitar a vida da presidente, para não ter veto".

Comissão da Câmara vota projeto de Lei da Copa hoje

O

projeto de Lei Geral da Copa do Mundo de 2014 deverá ser votado hoje à tarde pela Comissão Especial da Câmara dos Deputados. O relator do projeto, deputado Vicente Cândido (PTSP), apresentou um substitutivo que será apreciado pelos deputados e contém, entre outros assuntos, a permissão para vender bebidas alcoólicas nos estádios e a venda de 300 mil ingressos por R$ 50, para idosos e outros grupos sociais, substituindo a meia-entrada do Estatuto do Idoso. Sobre a liberação de bebida alcoólica nos locais dos jogos, ele justifica a medida assim: "A venda e o consumo de bebidas, alcoólicas serão admitidos, desde que o produto esteja acondicionado em copo de papel, vedado o uso de qualquer outro tipo de embalagem".

Geraldo Bubniak/AE

O

relator do Código Florestal no retorno do texto à Câmara, deputado Paulo Piau (PMDB-MG), afirmou que não pretende restaurar a polêmica emenda que anistiava desmatadores. Piau foi um dos proponentes da chamada emenda 164, aprovada por 410 votos a 63 no plenário da Câmara em maio, que impôs à presidente Dilma Rousseff sua primeira derrota no Legislativo. O texto permitia a continuação de todas as atividades agropecuárias nas chamadas APPs (áreas de preservação permanente), inclusive desmatamentos futuros. A emenda foi o principal ponto de batalha do código no Senado. A ministra Izabella Teixeira (Meio Ambiente) se empenhou em mudá-la, o que os relatores Luiz Henrique (PMDB-SC) e Jorge Viana (PT-AC) fizeram. A bancada ruralista na Câmara, porém, nunca aceitou a eliminação da emenda 164, e tem ameaçado rejeitar o texto do Senado em favor da emenda polêmica – que Dilma disse que vetaria. Segundo Piau, porém, "não vale a pena" resgatar o texto. "Na minha avaliação, íamos chegar no mesmo ponto com a

Atraso em obras? Para o ministro Aldo Rebelo, isso não ocorre no País.

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, afirmou ontem que está tranquilo quanto ao cumprimento do cronograma de obras na Arena da Baixada, estádio do Clube Atlético Paranaense, em Curitiba, que vai receber jogos da Copa do Mundo de 2014. "Realizaremos uma excelente Copa do Mundo". Segundo o ministro, a reforma na Arena está dentro do prazo normal. Aldo Rebelo ainda afirmou

que o principal problema de uma obra é a falta de recursos para realizá-la, coisa que não ocorre no País, segundo ele. O ministro ainda afirmou que todos os empreendimentos têm orçamento previsto – seja federal, estadual ou municipal. Claro que pode ocorrer algum atraso, mas na avaliação dele, atualmente a engenharia tem tecnologia capaz de solucionar atraso. (Agências)

Kassab quer aliança. Mesmo.

O

presidente do PT paulista, deputado estadual Edinho Silva, defendeu ontem a aliança com o PSD e com o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, para a eleição na capital paulista deste ano, mesmo diante da pressão de militantes do partido contrários ao acordo. "Ele também está muito a fim de fazer aliança conosco, Não é jogo de cena", disse Edinho, citando conversa com Kassab na última sexta-feira, no aniversário de 32 anos do PT, em Brasília. Lá, Kassab foi vaiado por petistas, quando seu nome foi citado pelo cerimonial. Alguns militantes petistas ainda portavam adesivos contrários ao acordo com o PSD em torno do nome do ex-ministro Fernando Haddad (Educação) para a sucessão de Kassab na prefeitura paulistana.

"Agora temos de administrar, aguentar firme essa pressão interna e ter tranquilidade", defendeu Edinho. Uma das principais críticas da aliança com Kassab é a exprefeita de São Paulo e atual senadora Marta Suplicy (PT). Além de ter seu nome preterido na disputa à Prefeitura paulistana, Marta declarou, semana passada, que uma aliança com Kassab seria um pesadelo. Ontem, Marta e o prefeito iriam se encontrar em um evento do Sindicato da Habitação do Estado de São Paulo (Secovi), mas a senadora cancelou a ida, assim como fez na festa de aniversário do PT. Apesar das conversas, o PT paulista não tem como avaliar, por meio de pesquisas qualitativas ou quantitativas, quais os benefícios eleitorais que uma aliança com o PSD e com Kassab trariam para Haddad.

Lula: alta só na sexta.

O

ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve permanecer internado no Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista, até a próxima sexta-feira, quando concluirá as 33 sessões de radioterapia no combate a um câncer de laringe. Segundo a assessoria do petista, a equipe médica pretende mantê-lo no hospital para poupá-lo do deslocamento diário entre sua casa em São Bernardo do Campo e o hospital em São Paulo. A internação permite também o controle do número diário de visitas e viabiliza mais sessões de fonoaudiologia – procedimento que ajuda na recuperação dos efeitos colaterais do tratamento. A assessoria de Lula ressalta que essa é a proposta dos médicos, mas que a situação será avaliada diariamente. O ex-presidente foi internado no sábado, no Hospital Sírio-Libanês, com sintomas de inflamação na garganta e no esôfago, além de fraqueza e tosse forte. O último boletim médico divulgado pelo Hospital Sírio-Libanês, na manhã de ontem, aponta que o ex-presidente está clinicamente bem. O petista recebeu ontem a visita de sua filha, Lurian Cordeiro Lula da Silva, e no domingo conversou com o ex-ministro da Secretaria de Comunicação Social, Luiz Gushiken, que está internado no 11º andar do Hospital Sírio-Libanês, o mesmo andar de Lula. (AE)

Segundo Edinho, o período do ano, com chuvas, aumento de buracos e crescimento de mato na cidade "contaminaria a pesquisa" e poderia trazer um resultado negativo irreal. "Não dá para nortear a decisão por uma pesquisa como essa; vamos ter calma, fazer o debate e decidir lá na frente, sem desespero. "Deu, deu. Não deu, não deu e ponto final". Interior – Em grandes cidades do interior o PT aposta em nomes novos. No domingo, o partido definiu o nome do juiz aposentado João Gandini como o nome para a sucessão da prefeita Dárcy Vera em Ribeirão Preto (SP). Outra novidade deve ser o economista e presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Marcio Pochmann, como candidato a prefeito de Campinas (SP). Lá, o PT chegou a assumir o poder em 2011. (AE)

Martins tira cisto

O

governador do Piauí, Wilson Nunes Martins, foi internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, no último sábado, quando foi submetido a intervenção cirúrgica para remoção de cisto complexo renal esquerdo. Segundo boletim do hospital, "a cirurgia transcorreu de forma normal e o governador encontra-se em ótimas condições de recuperação pós-operatórias". Durante a cirurgia, foi comprovado que o mesmo problema, que havia atingido o rim direito do paciente em passado recente, apresentava-se completamente controlado, sem evidência de doença residual ou recorrente. A alta está prevista para o final desta semana e nenhum tratamento adiMarcelo Casal Jr./ABr – 23/3/11 cional será necessário O coordenador de Comunicação do estado, Fenelon Rocha, disse que a cirurgia foi definida pelo próprio governador, que é médico neurocirurgião, para aproveitar o período de recesso carnavalesco e não interromper o trabalho do Martins: duas cirurgias. governo. (Agências)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

8

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

IRÃ Após quatro dias, internet é liberada, mas sites são bloqueados.

nternacional

REINO UNIDO Abu Qatada, mentor dos ataques de 11 de Setembro, deixa a prisão.

NDTV/AFP

David Mdzinarishvili/Reuters

ÍNDIA

GEÓRGIA

Chamas atingem carro de esposa de diplomata, após explosão de bomba magnética em Nova Déli.

Em Tbilisi, a polícia conseguiu evitar o atentado após o motorista do veículo suspeitar de pacote.

TERROR

ISRAEL SOB ATAQUE Explosivos magnéticos em carros diplomáticos lembram método de atentados contra cientistas iranianos. Vingança ou coincidência? Divulgação/Reuters

Baz Ratner/Reuters

D

iplomatas israelenses foram alvos de atos terroristas ontem na Índia e na Geórgia, em aparente escalada da guerra de bastidores envolvendo o plano nuclear do Irã. Em Nova Déli, capital da Índia, uma bomba feriu a esposa do adido militar de Israel. Em Tbilisi, capital da Geórgia, outra bomba foi achada no carro de um diplomata israelense antes de explodir. A reação do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, foi rápida. Ele culpou o Irã, "o maior exportador de terror do mundo", e "seu cliente", o grupo xiita libanês Hezbollah. Segundo Netanyahu, Irã e Hezbollah também estão por trás de várias tentativas de atentados contra israelenses e judeus frustradas nos últimos meses, em países como Azerbaijão e Tailândia. No entanto, Teerã negou qualquer envolvimento nos ataques e acusou Israel de pôr bombas em suas próprias embaixadas como parte da "guerra psicológica contra o Irã". A iniciativa também serviria para jogar os governos da Geórgia e da Índia contra os iranianos. Índia- O ataque em Nova Déli foi feito a apenas algumas centenas de metros da residência do primeiro-ministro da Índia, uma região onde estão embaixadas e prédios do governo. A esposa do diplomata israelense ia de carro à escola da embaixada dos Estados Unidos, onde os filhos do casal estudam, buscar as crianças, disse o comissário de polícia, B.K. Gupta. Quando o carro de aproximou de um semáforo, ela percebeu que um motoqueiro exibiu um objeto que parecia ser uma caixa magnetizada e grudou o dispositivo no carro. O veículo

O israelense Benjamin Netanhyahu culpou o Irã e o grupo Hezbollah

foi dirigido apenas por alguns metros e a bomba explodiu. "Foi uma explosão forte. Nós percebemos que o carro havia explodido e corremos para o veículo", disse Ravi Singh, um empresário de 50 anos e dono de um posto de gasolina perto do local do ataque. O Ministério da Defesa de Israel identificou a esposa do diplomata como Tal YehoshuaKoren e disse que ela sofreu ferimentos moderados de estilhaços. Ela foi levada a um hospital local onde é tratada por médicos israelenses e não corre risco de morrer. O motorista da família do diplomata, Manoj Sharma, de 42 anos, e duas pessoas que estavam em um automóvel ao lado sofreram ferimentos leves, revelou Gupta. Se o Irã realmente for o mentor do ataque em Nova Déli, isso seria uma violação e um erro estratégico cometido contra um dos seus principais aliados, a Índia. O primeiro-ministro indiano, Manmohan Singh, tem resistido a todas as pressões dos EUA e da União Europeia para cortar os laços comerciais com o Irã por causa do

programa nucelar iraniano. O ministro das Relações Exteriores da Índia, S.M. Krishna, disse que o governo indiano cooperará de maneira próxima com Israel para levar os responsáveis pelo ataque à Justiça. Geórgia - Já em Tbilisi, a polícia conseguiu evitar o atentado. Shota Utiashvilli, portavoz do Ministério do Interior da Geórgia, disse que o motorista que atende a Embaixada de Israel percebeu que um pacote magnético havia sido colado ao carro e avisou a polícia, que encontrou uma granada na caixa. O explosivo foi desativado, disse Utiashvilli. Retaliação? - O método dos atentados lembrou o dos ataques contra cientistas nucleares iranianos nos últimos anos, sugerindo uma retaliação do governo persa. Em janeiro passado, Mostafa Roshan, diretor de uma instalação de enriquecimento de urânio iraniana, tornou-se a quinta autoridade envolvida no programa nuclear do país assassinada em dois anos. Quase todos foram mortos por explosivos colados em seus carros. O Irã jurou vingança. (Agências)

Manifestantes sírios protestam contra o presidente Assad em Hula, perto de Homs.

Síria à beira da guerra civil

A

alta comissária da Organização das Nações Unidas (ONU) para os direitos humanos, Navi Pillay, disse ontem que a escala da violência empregada pelo regime de Bashar al-Assad contra opositores e civis indica que ocorreram e continuam a ocorrer crimes contra a humanidade na Síria. Ela culpou o desacordo no Conselho de Segurança pelo incitamento da violência realizada pelo governo sírio e, por isso, pediu ação da comunidade internacional para interromper a repressão. Rússia e China vetaram no dia 4 de fevereiro um esboço de uma resolução que conde-

nava a repressão e apoiava a saída do líder sírio do poder. "O fracasso do Conselho de Segurança em concordar com uma ação coletiva firme incentivou o governo sírio a lançar um ataque total em um esforço para reprimir a dissidência com uma força opressiva", disse a chefe de direitos humanos na Assembleia Geral da ONU. "Estou par ticularmente aterrorizada pelos ataques violentos em Homs", afirmou ela. "O Exército sírio bombardeou regiões densamente povoadas de Homs, no que parece ser um ataque indiscriminado a áreas civis." Segundo dados da ONU,

mais de 5,4 mil pessoas morreram nos 11 meses de conflito interno no país. Forças de paz - Uma proposta da Liga Árabe de enviar à Síria uma missão de paz em conjunto com a ONU foi rejeitada categoricamente por Damasco e recebida com reservas por Moscou. Rússia disse que não poderá apoiar uma missão de paz, a menos que ambos os lados cessassem a violência antes. "O problema é que grupos armados que estão lutando contra o regime sírio não respondem a ninguém e não são controlados por ninguém", disse o chanceler russo, Serguei Lavrov. Já a China manifestou seu aval à mediação da Liga Árabe, mas sem dar sinais de que apoiaria a proposta de enviar forças de paz à Síria. (Agências) Divulgação/Reuters

Capriles 'paz e amor' Carlos Garcia Rawlins/Reuters

O

jovem governador do Estado de Miranda, Henrique Capriles, foi confirmado ontem como o novo candidato da oposição unida da Venezuela, que tentará pôr fim a 13 anos de governo socialista comandado por Hugo Chávez. Embalado pela vitória, Capriles evitou investir na polarização e revelou que buscará apoio no exterior. Sua primeira parada: o Brasil. O político se identifica como um "progressista" e várias vezes citou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como modelo. Ele disse ontem que tem pensado em visitar a América do Sul e a Europa e que está "montando" essa agenda de

Os venezuelanos estão cansados da confrontação. HENRIQUE CAPRILES

contatos, embora tenha ressaltado que não tem por que transformar essas viagens em algo "midiático". Capriles obteve 62% dos vo-

tos nas primárias celebradas no domingo na Venezuela, em que participaram 2,9 milhões de eleitores, o dobro dos cálculos iniciais, e disse que apostará no

diálogo para enfrentar Chávez. "Aspiro a ser o presidente de todos os venezuelanos, poder governar para todos", afirmou Capriles, de 39 anos, após a confirmação dos resultados das primárias em Caracas. "Hoje o povo falou e ao nos eleger a mensagem é muito clara: os venezuelanos estão cansados da confrontação", afirmou. "A palavra revolução encanta o governo. Por que não abandonamos o 'r' e falamos de evolução?", sugeriu o político. A declaração foi feita em resposta a Chávez, de 57 anos, que tem repetido em tom de alerta que o candidato da oposição buscará eliminar os avanços da revolução. (Agências)

MUY AMIGO – A questão da soberania das ilhas Malvinas ganhou dimensões de Hollywood ontem, depois que o ator norte-americano Sean Penn defendeu a via diplomática para resolver as divergências entre a Argentina e o Reino Unido. Em visita a Buenos Aires, Penn reuniu-se com a presidente argentina, Cristina Kirchner. Na ocasião, ele agradeceu a participação argentina nos trabalhos humanitários no Haiti. O ator foi nomeado embaixador itinerante do Haiti em janeiro.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

c

9 CARNAVAL DE ESTRELAS Caetano Veloso, Gilberto Gil, Rita Lee e Wanderleia são convidados especiais da escola de Samba Águia de Ouro em sua homenagem ao tropicalismo. Na Gaviões da Fiel, um espera ansiosa pela presença de Lula.

Paulo Pampolin/Hype

idades Fábio Motta/AE - 02/11/2009

O carnaval das escolas de samba Águia de Ouro e Gaviões da Fiel promete celebridades. A primeira vai homenagear o Tropicalismo, movimento surgido no final dos anos 60 e liderado por artistas como Caetano Veloso, Gilberto Gil e Rita Lee. A Gaviões da Fiel espera a participação do ex-presidente Lula, que ainda é dúvida no sambódromo.

Terno azul para Caetano Veloso

Wilton Junior/AE - 28/05/2008

Uma bata com pedras para Gil

Eduardo Nicolau/AE - 05/03/2008

Para Rita, vestido igual ao de Leila

Fotos de Paulo Pampolin/Hype

Chacrinha, divulgador do Tropicalismo, terá destaque nas alegorias

Caetano, Gil e Rita vão pousar no ninho da Águia de Ouro

Nas fotos acima e à esquerda, o carnavalesco Cebola, da escola de samba Águia de Ouro, exibe suas criações para prestar homenagem aos reis do Tropicalismo.

Marici Capitelli

Paulo Pampolin/Hype

N

unca antes no Carnaval paulistano, uma noite como a do sábado próximo reunirá tantas estrelas de primeira grandeza juntas no desfile do Anhembi. A escola de samba Águia de Ouro será a responsável pela constelação mais numerosa, que entra no Sambódromo às 1h45 do domingo. Devido ao seu enredo – a história do movimento tropicalista, que nasceu em São Paulo na segunda metade dos anos 60 – seus principais personagens, leia-se Caetano Veloso, Gilberto Gil, Rita Lee e outros poderão ser vistos no alto dos seus carros alegóricos. Um pouco mais tarde, às 3h55, a Gaviões da Fiel fará a sua apresentação trazendo, se os médicos permitirem, o seu principal troféu, o ex-presidente Lula, cuja biografia será cantada. Este cortejo de celebridades está exigindo das duas escolas uma operação logística semelhante àquelas montadas para atender aos camarins dos grandes espetáculos musicais, tipo equipes de cabeleireiros, maquiadores e costureiros exclusivos para dar os últimos retoques, protegidos, é claro, por fortes cordões de isolamento. Cuidados – A Águia de Ouro, naturalmente, está tendo mais trabalho. De início, precisou contratar o ator e diretor Sebah Vieira, de 36 anos, como

As alegorias da Águia de Ouro estão quase prontas para o desfile

diretor artístico para articular a vinda dos tropicalistas, cuidar deles e dar-lhes assistência. Na tarde da última quintafeira, por exemplo, Sebah deixou uma lista de recomendações a serem seguidas para que tudo desse certo na visita que Rita Lee e Va n d e r l e i a fariam ao estilista responsável pelos seus vestidos com os quais vão desfilar e nessas preocupações não estava incluído o trânsito congestionado. “Com as outras convidadas vou fazer o mesmo, mas os homens vão experimentar a roupa no dia do desfile”, contava o diretor artístico, que conseguia conservar o bom humor. Para atender a turma da Tropicália,

Sebah tem à sua disposição oito automóveis e duas vans. A principal função dessa frota é a de servir a cada um dos artistas. Caetano chega na sextafeira e já avisou que sairá para jantar. Já o Gil somente pisará em Sampa no dia do desfile. O pessoal ficará hospedado em bons hotéis distribuídos pela Capital. Mas a Águia de Ouro não satisfeita, ainda reservou quatro quartos no Holiday Inn, que fica em frente ao Anhembi, para garantir privacidade e sossego nas horas que antecedem ao desfile. E, evidentemente, evitar o stress da equipe organizadora para evitar possíveis atrasos em momentos tão cruciais.

“Para evitar tumulto e confusão vou levar todos juntos ao sambódromo para uma coletiva de imprensa antes do desfile”, explica o diretor artístico Sebah. Já está planejado que a saída da trupe do hotel será pela parte de trás para que não sejam incomodados. No Anhembi, serão encaminhados para uma tenda montada especialmente dedicada às entrevista com jornalistas. Depois das falas e fotos, todos voltam ao hotel para tomar banho e se enfiar nas fantasias. Três cabeleireiros e três maquiadores lá estarão a postos com seus pentes e escovas. “Não reservamos comida para esta fase, porque depois eles irão para os camarotes onde terão tudo à disposição”, ressalta Sebah. Trajes – O traje destinado a Caetano é um terno azul de cetim com pedrarias. O companheiro Gil optou por uma bata também cheia de pedras, certamente evocando os primeiros dias do Tropicalismo, quando gostava de vestir batas coloridas que tinham ares indianos, conforme a moda da época. Por falar em pedrarias, elas estarão por todo o vestido de cotelê

azul de Vanderleia. Já Rita Lee usará uma réplica de um vestido usado pela atriz Leila Diniz, em 1966, na novela “O Sheik de Agadir”, que marcou época na TV Globo e que, de algum modo, estava ligada ao contexto do País na ocasião. Leila Diniz (1945-1972) era a musa das liberdades de costumes. Reis – As paredes do Holiday Inn ainda serão cenário para um casal de reis se aprontando para exibição de gala: a cantora Ângela Maria, 82, o cantor Cauby Peixoto, 81 anos. No enredo da Águia eles serão, literalmente, reis com direito à coroa. Ângela irá de vestido azul – ao que tudo indica, e à semelhança de Roberto Carlos, a cor preferida da escola ou do seu carnavalesco – e Cauby, com um terno claro muito brilhante. Devidamente paramentados, retornam ao Sambódromo. No tópico da segurança Sebah está tendo uma pequena dor de cabeça: a resistência de Caetano Veloso, avesso a ser rodeado por 'armários' (seguranças). “Mas desta vez não vai ter jeito. Ele terá pelo menos uns dois porque o assédio vai ser muito grande”, desculpa o diretor.

Paulo de Souza/AE

Filipe Araújo/AE

CASO ELOÁ – Começou ontem no Fórum de Santo André o julgamento de Lindemberg

NAUFRÁGIO – Uma plataforma de limpeza do Departamento de Águas e Energia

Alves Fernandes, de 25 anos, acusado pela morte da ex-namorada Eloá Pimentel, em 2008. Um dos depoimentos foi o da amiga de Eloá, Nayara Rodrigues da Silva. A previsão é que o julgamento dure até quatro dias. A mãe de Eloá, Ana Cristina (foto), esteve no local.

Elétrica (Daee) tombou na madrugada de ontem, no Rio Tietê, perto da Ponte da Casa Verde. O Daee informou que a plataforma se encontrava ancorada, sem tripulação, quando uma das amarrações se rompeu. Ninguém se feriu.

Gaviões da Fiel: Lula vem, Lula não vem.

B

em antes de se preocupar com as questões que estão atribulando o diretor artístico da Águia de Ouro, Sebah Vieira, a Gaviões da Fiel tem uma dúvida mais grave a resolver: será que o ex-presidente Lula participará de seu desfile? A resposta somente será, em princípio, conhecida na tarde da sexta-feira que antecede ao desfile. É que nesse dia Lula completará as 33 sessões de quimioterapia prescritas pelos médicos para conter o câncer de laringe e apenas Deus sabe do seu estado de espírito e da segurança dos médicos para ser liberado. Um fato novo veio complicar a situação. No último fim de semana Lula voltou a ser internado no Hospital Sírio-Libanês com desidratação e inflamação na área do tumor, o que sobrecarregou as apreensões. Mas até ontem, a sexta-feira permanecia como dia D. Em todo caso, o esquema para atendê-lo está instalado. Lula deverá desfilar no quarto carro alegórico do enredo “Lula: retrato de uma nação guerreira e festeira”. O veículo terá uma cobertura de acrílico para protegê-lo caso chova. No veículo, além de dona Marisa Letícia, deverão estar também o time do Corinthians, o jogador Ronaldo, parentes e amigos do ex-presidente. A filha Lurian e a neta vão participar do desfile como destaques. Nos últimos dias, a torcida na Gaviões é para que Lula possa desfilar. Se sim, o esquema será blindá-lo. É possível, que fique aguardando no Campo de Marte até ser levado de carro ao veículo alegórico. Todo o trajeto na avenida terá um cordão de isolamento para impedir o acesso direto dos fotógrafos e do público. O ator Fábio Assunção estará no carro alegórico da frente, como o chofer do Rolls Royce que levou o petista no dia da sua posse em Brasília. Lula não esteve nos ensaios, mas a escola lhe mandou CDs para ele se familiarizar com o samba enredo. (M.C.)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

10 -.LOGO

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Cidade de prata

www.dcomercio.com.br

A designer de joias australiana Christina Elleni, que vem de uma família de arquitetos, transformou essa arte em anéis e colares de prata que homenageiam edifícios e paisagens de cidades famosas. http://bit.ly/zwi89R

M ÚSICA A RTE

Whitney: homicídio descartado

Houston morreu, no hotel Beverly Hilton, em Los Angeles, na tarde de sábado. As imagens mostram restos de comida, uma lata de cerveja, além de um copo que, segundo o site, teria sido usado para servir champanhe, o que poderia significar que a cantora consumiu álcool com os medicamentos. Familiares afirmaram suspeitar que ela tenha misturado álcool com remédios.

Mario Anzuoni/Reuters

Vince Bucci/AFP

E

m entrevista coletiva concedida ontem, o detetive Mark Rosen, responsável pela apuração da morte da cantora Whitney Houston, afirmou que a investigação preliminar do caso foi concluída pela polícia de Beverly Hills. A polícia descartou, assim, a hipótese de homicídio: "Não estamos conduzindo uma investigação de homicídio, é uma investigação das causas da morte". O caso só será fechado depois que os exames toxicológicos ficarem prontos e o legista divulgar a causa da morte. Ainda segundo Mark, o caso agora é do departamento médico-legista. A polícia não descarta a possibilidade de Whitney ter sofrido um ataque cardíaco causado por reação adversa a medicamentos. O site especializado em celebridades TM Z divulgou ontem fotos que seriam da suíte em que a cantora Whitney

Homenagem – Na noite de domingo, a 54ª edição dos prêmios Grammy, que trouxe uma homenagem à cantora, foi a segunda mais vista na história da cerimônia. Mais de 39 milhões de espectadores nos EUA acompanharam a festa de premiação. A cantora que recebeu seis Grammys ao longo de sua carreira, um deles o de melhor intérprete de Rhythm and Blues

[foto á esquerda] foi lembrada em dois dos shows, o de Nicki Minaj e o da cantora Jennifer Hudson [foto à direita], que interpretou o sucesso I Will Always Love You, de Whitney. Funeral – O funeral de Whitney Houston acontecerá nesta semana em uma igreja batista de sua cidade natal, Newark (Nova Jersey), onde a cantora e atriz americana estreou em um coro gospel quando criança.

Reuters

E M

C A R T A Z

FOTOS Discos furados O artista Scott Marr tinha uma grande coleção de antigos LPs riscados. E decidiu transformá-los em arte esculpindo neles formas inspiradas no crochê. http://bit.ly/xBsCym

U RBANISMO

L

BELEZA DE OURO - Cliente faz um tratamento facial com folhas de ouro 24 quilates em um salão de beleza em Hanói, no Vietnã. O tratamento, que custa cerca de US$ 90 ajuda a clarear a pele.

Quanto tempo vivem os animais?

Mais verde, menos concreto

I NTERNET

Prêmio para blogs abre inscrições

http://bit.ly/zej8ER

T ECNOLOGIA

Google testa 'dispositivo secreto' Bluetooth. O objetivo da empresa é analisar a estabilidade e efetividade dos protótipos enquanto trabalham com redes sem fio domésticas – processo que deve acontecer sob uma licença temporária, válida até o dia 15 de julho. A própria gigante das buscas é listada como a fabricante da novidade.

L OTERIAS Concurso 714 da LOTOFÁCIL 04

06

07

08

09

10

11

12

13

14

15

17

19

21

22

Qual a expectativa de cada espécie e qual animal tem a vida mais longa? O infográfico ao lado traz as respostas sobre algumas espécies. Ele é baseado em um gráfico descoberto pelo site Information is Beautiful. A arte orginal foi produzida na década de 1930 para uma enciclopédia da época e é considerada um dos pioneiros da infografia. http://bit.ly/hcg4CT

Steve Wheen é o responsável por uma série de intervenções urbanas em Londres chamada "Jardins em miniatura". Ele recria pequenos jardins, em detalhes, em espaços inusitados – como um buraco no asfalto ou um pedaço rachado de calçada.

A Google testa um "dispositivo de comunicação de nova geração" entre seus funcionários, informa um documento submetido à Federal Communications Comission (FCC). A empresa pede à comissão permissão para testar o aparelho nas casas de 102 empregados, utilizando redes Wi-Fi e sinais

'Escultura do Inconsciente' exibe fotos do artista Tatewaki Nio no Complexo Cultural Funarte São Paulo. Galeria Mario Schenberg. Alameda Nothmann, 1058, tel.: 3662-5177. Grátis.

Concurso 2823 da QUINA 02

10

16

23

57

A premiação internacional para os melhores blogs promovida pela agência Deutsche Welle está com as inscrições abertas. Os ganhadores do Bobs 2012 serão escolhidos por um júri internacional especializado e também por uma votação online, aberta a internautas de todo o mundo. São 17 categorias para os prêmios Bobs. Nas seis principais, concorrem candidatos com páginas em qualquer um dos 11 idiomas, com vencedor escolhido pelo júri e pelo público. As onze restantes correspondem a categorias por idioma e os vencedores são escolhidos pelos internautas. As categorias são: Melhor Blog; Melhor Uso da Tecnologia para o Bem Social; Melhor Campanha de Ativismo Social; Prêmio Repórteres Sem Fronteiras Prêmio Tópico Especial (com o tema Direito à Educação); Melhor Canal de Vídeo. thebobs.com/por tugues/


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

e

11 Isenção para tablets ameaçada em SP A Procuradoria-Geral da República (PGR) sugeriu ao STF que suspenda normas paulistas que concederam incentivos fiscais à produção de tablets no estado.

conomia Luiz Prado/ LUZ

Ligeiro, Leão já abocanha R$ 200 bi.

O valor foi arrecadado nove dias antes que em 2011.

O

s brasileiros já pagaram R$ 200 bilhões em impostos desde o início do ano. O valor foi registrado ontem, por volta das 16h30, no Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), painel eletrônico que mede em tempo real a arrecadação de tributos pela União, pelos estados e municípios. Em comparação com 2011, o montante entra nos cofres públicos com nove dias de antecedência. De acordo com dados do painel – que pode ser visualizado pela internet –, com o dinheiro arrecadado até o momento seria possível comprar m a i s d e 1 6 0 m i l notebooks, cestas básicas para toda a população durante 623 meses, além de 5,6 mil casas populares. A ferramenta foi desenvolvida pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT) e detalha o peso dos impostos sobre itens de consumo, o patrimônio e a renda. "Em seis anos, a arrecadação de impostos no Brasil duplicou, mas o crescimento do País não dobrou. É passada a hora de o brasileiro se enxergar como pagador de impostos e não como mero contribuinte. So-

O painel levou menos de um mês e meio para chegar a R$ 200 bi. Em 2005, a arrecadação do ano todo foi de R$ 372,4 bi.

mente com a consciência de cidadãos é que vamos nos mobilizar para cobrar uma melhor utilização do dinheiro público", disse o presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Rogério Amato. O dirigente ressalta que o movimento das associações comerciais não é contra os impostos, mas para apontar o que se faz com os recordes arrecadados todos os anos. Não sem razão, a ACSP pretende lançar nos próximos meses um medidor de gastos públicos nos mesmos moldes do painel eletrônico que mostra a arrecadação de tributos. Será o Gastômetro. Trajetória – O Impostômetro foi inaugurado no dia 20 de abril de 2005. Naquele ano, entraram nos cofres públicos R$ 372,48 bilhões, o que correspondeu a expansão de 5,65% na comparação com 2004. De lá pra cá, o painel passou por alterações. Em setembro de 2011 foi inaugurado o novo portal

Somente com a consciência de cidadãos vamos nos mobilizar para cobrar a melhor utilização do dinheiro público. ROGÉRIO AMATO, PRESIDENTE DA ACSP

Paulo Pampolin/ Hype

Silvia Pimentel

do painel (w w w. i m po s t o m etro.com.br). Pelo hotsite www.horadeagir.com.br cada cidadão pode deixar sua opinião por meio de comentários e vídeos. É possível também pressionar os deputado federais

para que coloquem em votação e aprovarem o projeto de lei nº 1472/2007. A proposta determina que o valor dos tributos cobrados sobre o consumo seja discriminado nas notas fiscais.

Impostômetro inspira outros medidores

O

Impostômetro é notícia na imprensa nacional e internacional, ponto turístico do centro da capital paulista e fonte de inspiração para entidades civis que querem chamar a atenção para o peso dos tributos no Brasil. Desde a sua criação, em 2005, foram lançados "medidores" inspirados no mais famoso placar tributário. Em 2008, por

exemplo, o Instituto Acende Brasil lançou o Impostômetro do setor elétrico, que mensura a quantidade de impostos embutidos nas contas de luz. Estima-se que mais de 45% do valor da fatura é tributo, sendo o maior vilão o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), com alíquota de 25%. No início deste ano, foi a vez

da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit) lançar um sistema semelhante para chamar a atenção para o volume de importações de têxteis e os efeitos negativos sobre a criação de empregos no País. O Importômetro mede em tempo real quanto o País gasta com importações de produtos têxteis e quantos empregos deixam de ser criados no

mercado interno. O painel foi instalado na sede da entidade e pode ser visualizado pelo site www.abit.org.br/empregabrasil. Pelos cálculos da associação, a cada segundo são importados US$ 214 e um emprego deixa de ser gerado. Já a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) se inspirou no Impostômetro para lançar o Jurômetro. O sis-

tema foi desenvolvido para medir, também em tempo real, quanto se gasta no Brasil com o pagamento de juros. Neste ano, pelos cálculos da Fiesp, o governo já gastou o total de R$ 28 bilhões. O Jurômetro quer conscientizar a sociedade para a cobrança exagerada de juros, um dos principais fantasmas a assombrar o empresariado brasileiro. (SP)

Folião encara Carnaval tributário

Q

uem for pular o Carnaval deve estar consciente de que a ressaca tributária do pós-festa pode ser brava. O Leão não perdoa o folião. A mordida que ele dá em itens carnavalescos de grande consumo é dolorida. Quem comprar confete e serpentina, por exemplo, do valor total desembolsado pelos itens, 43,83% seguirão direto para os caixas do governo. No caso das fantasias feitas em tecido, a mordida é de 36,41%. Os números são do levantamento do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT). Eles mostram que para alguns produtos o percentual dos impostos supera a metade do preço pago pelo consumidor. Caso das bebidas alcoólicas, que têm pico de consumo nessa época do ano. Os impostos embutidos no preço da cerveja chegam a 55,60%. No caso da cachaça, a carga de

tributos bate os 81,87% (veja tabela ao lado). É válido lembrar que o maior percentual dos tributos brasileiros recai sobre o consumo e, portanto, acaba sendo um peso maior nas costas da população de menor renda. Isso ocorre porque, proporcionalmente aos que têm um rendimento maior, as famílias de baixa renda despendem um percentual maior do salário para consumir. O Leão não trabalha só no Carnaval. Ele morde durante 24 horas por dia ao longo do ano inteiro. Ontem, o Impostômetro, painel eletrônico que simula a arrecadação das três esferas de governo, mostrou que a arrecadação governamental já chegou a R$ 200 bilhões. (Veja texto acima). Ao longo de todo o ano passado o montante arrecadado em tributos pelos governos chegou a R$ 1,5 trilhão. (RCI)

Atacadistas do DF pedem desoneração

O

Sindicato do Comércio Atacadista do Distrito Federal (Sindiatacadista-DF) fez uma carreata ontem em protesto contra a elevada carga tributária cobrada do setor. O comboio de caminhões e carros saiu do estacionamento do Ginásio Nilson Nelson, seguiu em direção à Esplanada dos Ministérios e depois retornou para o local de início. A manifestação começou por volta das 8h, causando congestionamento no Eixo Monumental, uma das principais vias da região central de Brasília. Fábio de Carvalho, presidente do Sindicato, reivindicou melhores condições de competir com os outros estados. De acordo com ele, o volume de impostos pagos no DF torna a relação com os outros estados uma concorrência desleal. "Se não tivermos resposta do governo, o produto custará entre 9% e 10% mais", disse. O setor atacadista emprega 6 mil representantes comerciais e tem uma arrecadação de R$ 800 milhões por ano. "Para manter tudo isso, precisamos de um regime especial seguro". O governo do DF disse que estuda propostas para beneficiar o setor. (ABr)


12 -.ECONOMIA

DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

e

13 Se a Petrobras é possível, o Brasil é possível. Dilma Rousseff, presidente da República

conomia

Governo reduz previsão para o PIB Sérgio Castro/AE

Ministério da Fazenda revê o crescimento do País de 5% para 4,5% este ano, mas vê aceleração a longo prazo.

Expectativa da equipe econômica é de que a inflação brasileira ao consumidor prossiga em trajetória de declínio.

O

Ministério da Fazenda reduziu as projeções para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) para 2011, cujos dados ainda não são conhecidos oficialmente, e também para 2012. Para este ano houve redução de 5% para 4,5% e, para o ano passado, a projeção recuou de de 3,8% para 3,2%. Os dados fazem parte do boletim Economia Brasileira em Perspectiva, divulgado ontem, cujos dados estão atualizados até o dia 2 de fevereiro. Para 2013, a Fazenda projeta uma expansão da economia da ordem de 5,5% e, para 2014, de 6%. "O ano de 2011 foi importante para consolidar a trajetória de crescimento de longo prazo em um ambiente inter-

nacional de franca desaceleração", avaliam os técnicos do Ministério. A projeção da Fazenda é a de que, depois da acomodação de 2011, a economia brasileira vai se acelerar. "Com investimentos tanto do setor privado como do setor

Enfim, saldo comercial positivo em 2012

Chineses discutem finanças

A

balança comercial brasileira registrou um superávit de US$ 1,155 bilhão na segunda semana de fevereiro (6 a 12). Segundo dados divulgados ontem pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), o saldo é resultado de exportações de US$ 5,087 bilhões menos importações de US$ 3,932 bilhões. No mês de fevereiro, a balança acumula um superávit de US$ 1,351 bilhão, com exportações de US$ 7,691 bilhões e importações de US$ 6,340 bilhões. Com o resultado da segunda semana, no ano, o saldo da balança passou a ser positivo, acumulando superávit de US$ 59 milhões até o dia 12 de fevereiro. Nesse período, as exportações totalizam US$ 23,832 bilhões, enquanto as importações somam US$ 23,773 bilhões. As exportações brasileiras na segunda semana de fevereiro, tiveram média diária de US$ 1,071 bilhão, o que representou um incremento de 17,2% ante a média de US$ 868 milhões registrada na primeira semana do mês. Segundo o MDIC, essa alta foi decorrente do aumento das exportações das três categorias de produtos: básicos, semimanufaturados e manufaturados. As vendas de produtos básicos cresceram, no mesmo período de comparação, 37,5%, em razão de petróleo, minério de ferro, café em grão, farelo de soja, carne bovina e fumo em folhas. Já as vendas de manufaturados tiveram alta de 7%, com destaque para as exportações de plataforma de perfuração e exploração de petróleo, óleos combustíveis, aviões e suco de laranja. As importações tiveram média diária de US$ 786,4 milhões, uma retração de 2% ante a média apurada na primeira semana do mês (US$ 802,7 milhões). Segundo o MDIC, essa queda é explicada, principalmente, pela redução nos gastos com combustíveis e lubrificantes, equipamentos mecânicos, plásticos e obras, instrumentos de ótica e farmacêuticos. (AE)

A

Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação (Cosban) se reuniu ontem, em Brasília, para tratar de temas nas áreas de finanças e economia, entre outros. A delegação brasileira foi chefiada pelo vice-presidente da República, Michel Temer, e a delegação chinesa, pelo vice-pr imeiro-ministro do país, Wang Qishan. A Cosban é um mecanismo permanente entre os dois países, que no ano passado somaram US$ 77,1 bilhões, com exportações de US$ 44,3 bilhões e importações de US$ 32,8 bilhões. Os empresários brasileiros têm reclamado de uma alta das importações da China, o que tem prejudicado várias empresas brasileiras – principalmente dos setores de manufaturados.(ABr)

público, a média de expansão do PIB até 2014 deve ser superior à dos quatro anos anteriores", diz o boletim. Inflação – O Ministério da Fazenda manteve a projeção de que a inflação deste ano ficará em 4,7%. A estimativa foi feita

com base no relatório de inflação do BC de dezembro de 2011. Se confirmada a projeção, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) encerrará 0,2 ponto percentual acima do centro da meta. No ano passado, a inflação fechou no limite Fabio Morra/AE

Graça Foster mereceu, disse Dilma

Graça Foster foi às lágrimas durante a cerimônia ao agradecer a presidente Dilma e lhe garantiu total lealdade

A

presidente Dilma Rousseff foi quem fez o mais longo discurso na cerimônia de posse de Maria das Graças Foster no comando da Petrobras, ontem, na sede da companhia, no Centro do Rio de Janeiro. Dilma se disse emocionada com o fato de Graça ser mais uma mulher em seu governo a atingir posto de relevância no Brasil. "Na condição da primeira presidente eleita do País, venho aqui para prestigiar a primeira presidente da maior empresa brasileira", disse Dilma, que reforçou que a indicação de Graça foi por "absoluto merecimento". A presidente agradeceu mais de uma vez a José Sergio Gabrielli, que deixa a presidência da estatal para seguir carreira política na Bahia, e afirmou que,

nos últimos oitos anos – seis dele sob a gestão do executivo –, a Petrobras viveu seu período de maior desenvolvimento. "A Petrobras está em boas mãos. Graça saberá dar continuidade e ampliar as conquistas da gestão de José Sergio Gabrielli", disse. Dilma afirmou que a Petrobras tem a condição de alçar o País a outro patamar, mais desenvolvido socialmente e também tecnologicamente. "Se a Petrobras é possível, o Brasil é possível." A presidente encerrou seu

Argentina quer diminuir déficit

O

embaixador da Argentina no Brasil, Luis Maria Kreckler, disse ontem que sua principal missão é reduzir o déficit comercial com o Brasil. "Minha missão primordial é reduzir o déficit, sim. Não temos metas, não vamos fazer futurologia", afirmou o embaixador, que se reuniu com o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, na sede da entidade, na capital paulista. Desde 2005 o Brasil registra superávit comercial com a Argentina. No ano passado, o saldo foi positivo em US$ 5,8 bilhões. O embaixador descartou a possibilidade de o governo argentino rever a aplicação da declaração juramentada, um medida burocrática obrigatória aos importadores desde o dia 1º de fevereiro. Os exportadores brasileiros temem que essa seja mais uma medida para atrasar a liberação de produtos nas fronteiras argentinas. "Não vamos falar em demora quando recém imple-

do teto da meta, em 6,5%. "Depois de um período de alta, as pressões de preços observadas no primeiro semestre de 2011 começaram a se dissipar, com recuo da taxa acumulada em 12 meses a partir de outubro", afirma o documento.

Sobre o resultado do ano passado, a Fazenda destacou que, por sete anos consecutivos, a inflação brasileira encerrou o ano dentro das metas fixadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). "As pressões inflacionárias em 2011 tiveram causas predominantemente externas, sobretudo em decorrência de choques de preço de commodities no fim de 2010 e início de 2011", diz o boletim. Na avaliação da equipe econômica, diversos indicadores mostram que os preços estão mais comportados desde meados do ano passado "A expectativa é de que a inflação brasileira ao consumidor prossiga em trajetória de declínio, caminhando em direção ao centro da meta para 2012". (AE)

mentamos isso", desconversou. Segundo ele, a nova medida tem como objetivo monitorar as importações, e a intenção é que o governo, após um período inicial de implementação, passe a liberar as declarações automaticamente. À Fiesp, o governo argentino prometeu liberar a documentação em um prazo de cerca de 15 dias. O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, deu "mais um voto de confiança" à Argentina. "O governo argentino assegurou que o intuito da medida não é prejudicar o comércio com Brasil, vamos aguardar até o fim do mês", afirmou. Os primeiros pedidos de importação feitos na primeira semana de fevereiro devem vencer nesta semana. "Já soube que boa parte dos pedidos foi liberada", afirmou. Skaf defendeu que a busca de um maior equilíbrio comercial entre Brasil e Argentina se dê com o aumento da compra de produtos argentinos por parte do País. "O caminho não é o Brasil vender menos, mas comprar mais", disse. O embaixador ar-

gentino e o dirigente brasileiro disseram que estão fazendo um levantamento sobre quais produtos a Argentina tem condições de vender ao Brasil de forma competitiva. "Estamos elencando todos os produtos que têm potencial de produção na Argentina e que o Brasil tem potencial de compra, mas que no momento esteja comprando de terceiros países", reiterou Skaf. O presidente da Fiesp afirmou também que a entidade fará um evento de promoção comercial e de investimentos em Buenos Aires no mês de abril. A intenção é atrair investimentos brasileiros para a Argentina. "Hoje é mais barato produzir na Argentina que no Brasil, porque o custo de produção no País está muito alto", afirmou. Nos próximos dias, Skaf deve se reunir com dirigentes da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) e do setor de autopeças com o objetivo de identificar possibilidade de aumentar investimentos no país vizinho. (AE)

discurso garantindo que o governo não abrirá mão da decisão de adquirir cada vez mais equipamentos no Brasil. "A Petrobras sabe que este País é sua fonte de energia e também seu maior mercado. A Petrobras e o Brasil são dois parceiros." Graça foi às lágrimas ao agradecer Dilma e lhe garantiu total lealdade. Agradeceu em seguida ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a Deus, a seus filhos e a sua mãe, dona Terezinha. "É emocionada que agradeço a con-

fiança em mim." Diretorias – O gerente-executivo do E&P Pre-sal, José Formigli, e o atual gerente-executivo de Operações e Participações em Energia, José Alcides Martins tomam posse hoje em cerimônia interna, sem a participação da imprensa. Eles assumem, respectivamente, as diretorias de Exploração e Produção e de Gás e Energia. Formigli substitui o diretor Guilherme Estrella, que se aposenta, e Martins assume a pasta que era de Graça. (Agências)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

14

e

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Os líderes dos principais partidos políticos precisam se comprometer por escrito em conduzir as medidas de austeridade.

conomia John Kolesidis/Reuters

Grécia, sem paz, deve dar início à redução de gastos. Apesar da violência, governo grego deve garantir que fará os cortes. Agência Moody’s reduz notas da Itália, Portugal e Espanha.

A

Grécia ainda enfrentará algumas dificuldades pela frente até que possa receber seu segundo pacote de socorro, de 130 bilhões de euros (US$ 171 bilhões), mesmo após a aprovação pelo Parlamento grego do pacote de austeridade no domingo. Ontem, o comissário de assuntos econômicos da União Europeia, Olli Rehn, disse que a aprovação do pacote no Parlamento grego foi "um passo crucial em frente", mas o governo da Alemanha, que arcará com a maior parte dos recursos para o socorro à Grécia, disse que não aprovará novos desembolsos a Atenas até o começo de março – quando ficar claro quantos bancos e fundos de investimentos deverão ter perdas com seus bônus gregos e o Parlamento da Alemanha aprovar o resgate. Também existem algumas dificuldades na Grécia e o governo grego declarou ontem que os líderes dos principais partidos políticos precisam se comprometer por escrito em conduzir as medidas de austeridade. Um porta-voz do governo da Grécia, Pantelis Kapsis, disse que essa garantia por escrito precisa ser entregue até amanhã, antes da reunião do grupo de ministros de Finanças da zona do euro (Eurogrupo), que se encontra em Bruxelas para decidir sobre a liberação do segundo pacote de resgate para os gregos. A garantia por escrito foi uma das duas condições para aprovar o resgate. A outra, já cumprida, era a aprovação do

pacote de austeridade no Parlamento. As medidas foram aprovadas no domingo, com 199 votos a favor e 74 contrários, enquanto 100 mil pessoas tomavam as ruas de Atenas em fúria contra o novo pacote. Pelo menos 45 edifícios foram queimados. A taxa de desemprego na Grécia está em 20,9% da força de trabalho e milhares de lojas e pequenas empresas foram fechadas nos últimos anos por causa da recessão. Rehn, que elogiou a aprovação das medidas, disse que a Grécia precisa do dinheiro até 20 de março, quando vencem bônus no valor de 14,5 bilhões de euros (US$ 19,2 bilhões). O ministro de Economia da Alemanha, Philipp Roesler, manteve a pressão sobre a Grécia. "Tomamos um passo na direção correta, mas ainda estamos distantes do objetivo", disse Roesler. "A implementação das reformas estruturais é crucial". Entre as medidas aprovadas está um corte de mais de 20% no salário mínimo do se-

tor privado e a demissão de 15 mil servidores públicos. Riscos – A agência de classificação de risco Moody’s rebaixou ontem a nota de crédito da Itália, Portugal, Espanha, Malta, Eslováquia e Eslovênia e colocou sob perspectiva negativa os ratings da França, Reino Unido e Áustria – o que significa que estes países podem sofrer rebaixamentos. A medida reflete a suscetibilidade destes países "aos crescentes riscos financeiros e macroeconômicos decorrentes da crise na zona do euro", segundo agências de notícias. França, Reino Unido e Áustria detém a nota "Aaa", a mais alta da região e que indica risco mínimo aos investidores. A nota de crédito da Itália caiu de A2 para A3; a da Espanha baixou de A1 para A3 – queda de dois níveis, e a de Portugal, em grau especulativo, passou de Ba2 para Ba3. A nota de Malta saiu de A2 para A3 e as da Eslováquia e da Eslovênia recuaram de A1 para A2. (AE)

John Kolesidis/Reuters

A fachada do Banco da Grécia exibe as marcas da violência que explodiu nos últimos dias no país

Orçamento de Obama busca criar emprego e reduzir o déficit Jewel Samad/AFP Photo

O Bombeiros apagam incêndio em Atenas: 45 edifícios queimados.

Ibovespa sobe 2,65% após acordo grego

A

BM&FBovespa subiu forte ontem, em meio ao otimismo após um acordo parlamentar na Grécia sobre medidas para garantir um resgate financeiro e à recuperação parcial das ações da Petrobras. O Ibovespa subiu 2,65 %, a 65.691 pontos. O giro financeiro do pregão foi de R$ 13,19 bilhões, impactado pelo vencimento de opções sobre ações, que movimentou R$ 6,3 bilhões. Parlamentares gregos apoiaram cortes drásticos em salários, aposentadorias e empregos no domingo, para que o país possa ter um socorro de 130 bilhões de euros da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional (FMI) para evitar um calote desordenado que contaminaria toda a zona do euro. Segundo o operador Rafael Dornaus, da corretora Hencorp Commcor, o acordo na Grécia foi um dos fatores que mais influenciou na alta da sessão, assim como os dados do boletim Focus, que indicou um corte nas estimativas do mercado para a taxa básica de juros (Selic) em 2013. "Teve a Grécia favorecendo, mas também o relatório Focus dando uma animada pela expectativa da Selic. Os setores de construção e consumo reagiram bem", disse. Ações desses setores registraram fortes altas como Rossi, com ganhos de 6,75%, PDG Realty, de 6,53 %, e Hypermarcas (4,44 %). Dornaus destaco u o co m p o r t a m e n to d a s ações da Petrobras, que subiram após caírem cerca de 8% na sexta-feira. Mas a maior do índice foi a da Gol, com 9,85 %. (Reuters)

p re s i d e n t e B a r a c k Obama apresentou ontem seu plano de orçamento para o ano fiscal de 2013, que inclui gastos de US$ 3,8 trilhões no próximo a n o , m a s v i s a re d u z i r e m US$ 4 trilhões o déficit público até 2022. A proposta orçamentária ainda prevê destinar US$ 800 bilhões para criação de empregos e investimentos de infraestrutura, além de aumentar os tributos para a parcela rica da população, com alíquotas de até 30% no imposto de renda. Em uma de suas melhores oportunidades para convencer os eleitores americanos que ele merece um segundo mandato antes do pleito de 6 de novembro, o democrata prometeu destinar bilhões de dólares para estradas, rodovias e escolas, estendendo reduções de impostos para estimular a geração de empregos. "Nós construímos este orçamento em torno da ideia de que nosso país é sempre melhor quando todos têm as mesmas oportunidades", disse Obama. Ele rejeitou o que chamou de "economia que levou ao aumento crescente das desi-

gualdades entre os americanos mais ricos e os mais pobres". O novo orçamento de Obama foi imediatamente atacado por republicanos como uma recauchutagem de ideias anteriormente rejeitadas.

A votação do orçamento será um componente importante da campanha eleitoral deste ano. Segundo os republicanos o presidente alcançaria apenas US$ 1,5 trilhão das reduções do déficit. (Folhapress)

Desaceleração no Japão

A

economia do Japão encolheu muito mais que o esperado no quarto trimestre de 2011, com as enchentes na Tailândia, o iene forte e a demanda fraca prejudicando as exportações e gerando dúvida de que a atividade possa se recuperar rapidamente. O primeiro-ministro Yoshihiko Noda ainda precisa persuadir a população de que a economia está firme o bastante para que o imposto sobre vendas seja dobrado sem prolongar a estagnação que assombra o país há duas décadas. Mas os dados do Produto Interno Bruto (PIB) divulgados ontem mostraram que a produção econômica caiu 0,6 % nos últimos três meses do ano passado. Isso não ajuda a causa defendida pelo premiê e pode significar pressão política maior para que o ban-

co central use seu poder limitado de política monetária para estimular a economia. "As autoridades estão inclinadas a aumentar a pressão sobre o BC para relaxar ainda mais a política e elevar a inflação para ir adiante com os aumentos do imposto sobre vendas", disse o economista-chefe do Nomura Securities, Takahide Kiuchi. A queda do PIB no quarto trimestre foi o dobro da esperada por analistas e marca a quarta contração dos últimos cinco trimestres, encerrando o ano em que o Japão foi abalado por um terremoto, um tsunami e o pior acidente de energia nuclear do mundo desde Chernobyl, em 1986. A produção econômica caiu 0,9 % em 2011, na primeira retração anual desde a crise financeira mundial, em 2009. Isso trouxe prejuízos para grandes exportadoras, como a Sony. (Reuters)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

e

Com as medidas protecionistas do governo, isso (uma linha de montagem Hyundai-Kia) passa a ser uma tendência aqui. Ary Jorge Ribeiro, executivo da Kia Motors do Brasil.

conomia

A

Fundação ProconSP autuou 53 empresas por descumprimento às regras do SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor). A multa varia de R$ 400 a R$ 6 milhões e as empresas estão sujeitas à suspensão temporária da comercialização dos serviços. A lista das empresas autuadas pelo Procon pode ser verif i c a d a n a p á g i n a http://www.procon. s p . g o v . b r / p d f / acs_sac_fev_2012.pdf. Ao todo, o monitoramento foi feito em 78 empresas. Os fiscais do órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania checaram os serviços prestados nos setores aéreo, bancário, financeiro, energia elétrica, remessa de cargas, correspondências, transporte rodoviário, telefonia, TV por assinatura, planos de saúde e de seguros, que devem seguir as normas estabelecidas pelo

SAC: Procon-SP autua 53 empresas por não cumprirem regras A multa por desrespeitar o atendimento correto ao consumidor varia de R$ 400 a R$ 6 milhões, além de suspensão temporária da comercialização dos serviços. decreto 6.523/2008, editado pelo governo federal. Algumas empresas, por exemplo, destacam no material de divulgação ou na fatura um número de telefone comum, no qual o consumidor pode fazer

Lucro da TAM cai 36%

A

companhia aérea TAM encerrou o quarto trimestre de 2011 com lucro líquido de R$ 95,5 milhões, uma queda de 36,4% na comparação anual, mas reversão de prejuízo sofrido no trimestre imediatamente anterior. O resultado ficou abaixo da média das expectativas dos analistas, que estimava lucro de R$ 203 milhões no período, após lucro um ano antes de R$ 150 milhões e prejuízo de R$ 619,7 milhões no terceiro trimestre. O desempenho da última linha do balanço foi afetado por um aumento das despesas financeiras, que saíram de R$ 4,4 milhões no quarto trimestre de 2010 para R$ 169,5 milhões no último trimestre do ano passado, reduzindo o lucro líquido da TAM. Apesar da queda no lucro, o yield da companhia (indicador do preço das tarifas) mostrou acréscimos de 8,9% quando

Brazil Pharma deve chegar a quase mil lojas com Sant'ana

A

Brazil Pharma anunciou ontem um acordo para comprar – por meio de sua controlada Farmais – a totalidade da rede de farmácias baiana Sant'ana, por R$ 347 milhões em dinheiro e posterior emissão de R$ 150 milhões em ações. Isso deve garantir à holding de farmácias do BTG Pactual distância significativa em relação às suas rivais em número de lojas. A aquisição ainda depende de aprovação tanto dos acionistas da companhia quanto de órgãos regulatórios. Considerado o número de lojas, a holding do banco comandado por André Esteves deve se aproximar de 1 mil unidades no País. (Reuters)

Hyundai e Kia podem ter primeira fábrica unificada no País

A

Kia estuda produzir modelos na fábrica que a Hyundai constrói em Piracicaba (SP). "Não há nenhuma linha de montagem Hyundai-Kia no mundo, mas com as medidas protecionistas do governo, isso passa a ser uma tendência aqui", diz Ary Jorge Ribeiro, executivo da Kia Motors do Brasil. A Hyundai, que investe US$ 150 milhões em sua primeira unidade fabril no País, irá produzir a partir de 2013 um compacto "popular". O modelo é baseado no Kia Picanto 1.0, que atualmente é importado e, por isso, sofreu com a alta do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), no fim do ano passado. (Folhapress)

ECONOMIA/LEGAIS - 15

comparado ao quarto trimestre e de 11,4% ante o terceiro trimestre, a R$ 26,1. A TAM informou que a receita por assento por quilômetro, o chamado Rask, mostrou incremento de 7% no quarto trimestre em relação a iguais meses de 2010 e de 9,3% ante o terceiro trimestre, para R$ 18,1. J á o c u s t o p o r p a s s a g e i ro (Cask), registrou aumento de 5,2% ante os três últimos meses de 2010 e de 20,2% ante o terceiro trimestre, para R$ 16,6. Porém, quando se exclui custos com combustível, o Cask caiu 4,5% na comparação anual e subiu 6,5% sobre o terceiro trimestre de 2011. O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação, amortização e leasing de aeronaves) cresceu 20,7% na comparação anual, mas recuou 28,2% na comparação trimestral, para R$ 611,9 m i l h õ e s , c o m m a rg e m d e 17,1%.(Reuters)

sugestões ou reclamações. "Desta forma, se houver negligência ou demora no atendimento, a empresa não é autuada, já que o consumidor não está usando o número do SAC – que muitas vezes não ganha desta-

que na divulgação", explica o diretor executivo do Procon-SP, Paulo Arthur Góes. Segundo o decreto federal, o SAC deve contar com telefone gratuito (0800) e funcionar 24 horas por dia, durante sete

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PEDRO AVISO DE LICITAÇÃO Concorrência Pública nº 003/2012 De conformidade com a necessidade desta Prefeitura e para assistência farmacêutica à população deste Município, faço público, para conhecimento dos interessados, que se acha aberta, na Prefeitura deste Município, o Edital de Concorrência Pública nº 003/2012, que visa o registro de preços de medicamentos para aquisição parcelada, pelo tipo de menor preço unitário, regida pela Lei Federal nº 8.666/93, suas alterações e demais dispositivos legais expressos no Edital, com as seguintes alterações. Os envelopes dos licitantes com a documentação e a proposta deverão ser entregues no Departamento de Compras e Licitações, sito à Rua Valentim Amaral, 748, nesta cidade, até às 11:00 horas, do dia 20 de março de 2012. O início da abertura dos envelopes será às 14:00 horas, do dia 20 de março de 2012, na Sala de Abertura de Licitações, sita à Rua Valentim Amaral, 748, nesta cidade. Para participar da presente licitação as empresas interessadas deverão efetuar garantia prévia correspondente a 0,5% do valor estimado da licitação, para cada item cotado, conforme modelo de guia de recolhimento constante do Anexo IV do edital, em uma das modalidades previstas no “caput” e parágrafo 1º do artigo 56, da Lei Federal nº 8.666/93, até o último dia útil anterior a data de abertura dos envelopes. O Edital e seus respectivos anexos deverão ser retirados no Departamento de Compras, sito à Rua Valentim Amaral nº 748, Centro Cívico desta cidade, o qual será fornecido das 12:00 às 17:00 horas, a partir do dia 15 de fereveiro de 2012. Para conhecimento do público, expede-se o presente Edital, que será publicado pela Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, do Município de São Pedro, em jornal de grande circulação no estado e no Município e afixado em Quadro de Avisos, no saguão do Paço Municipal. São Pedro, 10 de fevereiro de 2012. EDUARDO SPERANZA MODESTO Prefeito Municipal

T.M. COMÉRCIO DE INFORMÁTICA LTDA. - CNPJ nº 01.995.614/0001-13 Comunicado de Extravio de Documentos A empresa T.M. Comércio de Informática Ltda., inscrita no CNPJ sob nº 01.995.614/0001-13 e com cadastro na Prefeitura de São Paulo sob nº 2.619.421-0, comunica o extravio dos documentos: a) talonários de 001 a 1.000; b) AIDFs para emissão das Notas, incluindo a AIDF nº 691 de 10/2006; c) Livro de Registro de Recebimento de Impressos Fiscais e Termos de Ocorrências (modelo 57) da Prefeitura de São Paulo; d) Livro de Registro de Notas Fiscais de Serviços Prestados (modelo 51) da Prefeitura de São Paulo; e) Documentos diversos relativos à prefeitura de São Paulo e da Receita Federal. São Paulo, 10 de fevereiro de 2012.

A Empresa LOCCITANE DO BRASIL S.A., localizada em Jundiaí , SP, na Rodovia Anhanguera KM 62 Bloco1 - Distrito Industrial - Jundiaí - São Paulo, CEP 13.203.055. Com IE 407.267.159.115 e CNPJ 03.276.090/0001-36. Comunica o extravio de NFs utilizadas como entrada de produto importados. NFs modelo 1 Série 2 Numeração NF 83, NF 84, NF 183 e NF 184, emitidas na importação de produtos da L’Occitane Internacional.

FALÊNCIA, RECUPERAÇÃO EXTRAJUDICIAL E RECUPERAÇÃO JUDICIAL Conforme informação da Distribuição Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, foram ajuizados no dia 13 de fevereiro de 2012, na Comarca da Capital, os seguintes pedidos de falência, recuperação extrajudicial e recuperação judicial: Requerente: Ninos Del Sol Comércio de Confecções Ltda. ME. Requerido: Ninos Del Sol Comércio de Confecções Ltda. ME. Lgo. do Cambuci, 78 2ª Vara de Falências.

BSP Empreendimentos Imobiliários S.A.

CNPJ no 14.312.353/0001-31 - NIRE 35.300.413.245 Ata da Assembleia Geral Extraordinária realizada em 29.12.2011

Data, Hora, Local: Aos 29 dias do mês de dezembro de 2011, às 17h, na sede social, Avenida Paulista, 1.415, parte, Bela Vista, São Paulo, SP, CEP 01311-925. Presenças: Compareceu, identificou-se e assinou o Livro de Presença o representante das acionistas da Sociedade, representando a totalidade do capital social. Constituição da Mesa: Presidente: Samuel Monteiro dos Santos Junior; Secretário: Haydewaldo Roberto Chamberlain da Costa. Convocação: Dispensada a publicação do Edital de Convocação, de conformidade com o disposto no Parágrafo Quarto do Artigo 124 da Lei n o 6.404/76. Ordem do dia: Examinar proposta do Conselho de Administração para aumentar o Capital Social no valor de R$413.332.008,21 (quatrocentos e treze milhões, trezentos e trinta e dois mil, oito reais e vinte e um centavos), elevando-o de R$445.679.287,00 (quatrocentos e quarenta e cinco milhões, seiscentos e setenta e nove mil, duzentos e oitenta e sete reais) para R$859.011.295,21 (oitocentos e cinquenta e nove milhões, onze mil, duzentos e noventa e cinco reais e vinte e um centavos), mediante a emissão de 404.948.619 (quatrocentos e quatro milhões, novecentas e quarenta e oito mil, seiscentas e dezenove) novas ações ordinárias, nominativas-escriturais, sem valor nominal, ao preço de R$1,020702353 cada uma, com integralização à vista, no ato da subscrição, com a consequente alteração do “caput” do Artigo 6o do Estatuto Social. Deliberação: Aprovada, sem qualquer alteração ou ressalva, a proposta do Conselho de Administração, registrada na reunião daquele Órgão, de 28.12.2011, a seguir transcrita: “Vimos propor aumentar o Capital Social no valor de R$413.332.008,21 (quatrocentos e treze milhões, trezentos e trinta e dois mil, oito reais e vinte e um centavos), elevando-o de R$445.679.287,00 (quatrocentos e quarenta e cinco milhões, seiscentos e setenta e nove mil, duzentos e oitenta e sete reais) para R$859.011.295,21 (oitocentos e cinquenta e nove milhões, onze mil, duzentos e noventa e cinco reais e vinte e um centavos), mediante a emissão de 404.948.619 (quatrocentos e quatro milhões, novecentas e quarenta e oito mil, seiscentas e dezenove) novas ações ordinárias, nominativas-escriturais, sem valor nominal, ao preço de R$1,020702353 cada uma, com integralização à vista, no ato da subscrição. O preço de emissão foi fixado com base no valor contábil ajustado por ação da Sociedade em 30.11.2011, de conformidade com o disposto o Inciso II do Parágrafo Primeiro do Artigo 170 da Lei n o 6.404/76. As ações subscritas no referido aumento de capital terão direito a dividendos e/ou juros sobre o capital próprio que vierem a ser declarados a partir da data de integralização do referido aumento de capital, fazendo jus também, de forma integral, a eventuais vantagens atribuídas às demais ações a partir daquela data. Em consequência, a redação do “caput” do Artigo 6 o do Estatuto Social será alterada após completado todo o processo do aumento do capital.”. Dando sequência aos trabalhos, disse o senhor Presidente que o Conselho de Administração estava autorizado a dar andamento ao processo, na forma exposta, abrindo a subscrição das ações, ocasião em que as acionistas Bradesco Vida e Previdência S.A., Bradesco SegPrev Investimentos Ltda. e Bradesco Auto/RE Companhia de Seguros, todas representadas por seu Diretor senhor Haydewaldo Roberto Chamberlain da Costa, abriram mão de seus direitos à subscrição das novas ações em favor da acionista Bradesco Seguros S.A., que integralizou o referido aumento mediante a conferência de investimentos de sua propriedade, todos descritos e caracterizados no Laudo de Avaliação anexo, que passa a fazer parte integrante do presente Instrumento Particular, representados por: a) 46.427.999 (quarenta e seis milhões, quatrocentas e vinte e sete mil, novecentas e noventa e nove) cotas de emissão da Caboquenas Empreendimentos e Participações Ltda., CNPJ no 09.437.113/ 0001-23, avaliadas pelo valor contábil do investimento, no montante de R$53.264.566,28 (cinquenta e três milhões, duzentos e sessenta e quatro mil, quinhentos e sessenta e seis reais e vinte e oito centavos); b) 66.019.661 (sessenta e seis milhões, dezenove mil, seiscentas e sessenta e uma) cotas de emissão da Everest Holdings Ltda., CNPJ n o 07.832.133/0001-73, avaliadas pelo valor contábil do investimento, no montante de R$111.961.537,80 (cento e onze milhões, novecentos e sessenta e um mil, quinhentos e trinta e sete reais e oitenta centavos); c) 66.700.999 (sessenta e seis milhões, setecentas mil, novecentas e noventa e nove) cotas de emissão da Mississipi Empreendimentos e Participações Ltda., CNPJ n o 08.977.046/0001-77, avaliadas pelo valor contábil do investimento, no montante de R$78.581.246,20 (setenta e oito milhões, quinhentos e oitenta e um mil, duzentos e quarenta e seis reais e vinte centavos); d) 40.378.900 (quarenta milhões, trezentas e setenta e oito mil e novecentas) cotas de emissão da Niágara Participações e Empreendimentos Ltda., CNPJ no 08.977.055/0001-68, avaliadas pelo valor contábil do investimento, no montante de R$87.808.668,07 (oitenta e sete milhões, oitocentos e oito mil, seiscentos e sessenta e oito reais e sete centavos); e) 52.840.872 (cinquenta e dois milhões, oitocentas e quarenta mil, oitocentas e setenta e duas) cotas de emissão da Paineira Empreendimentos e Participações Ltda., CNPJ n o 07.394.192/0001-07, avaliadas pelo valor contábil do investimento, no montante de R$81.715.989,86 (oitenta e um milhões, setecentos e quinze mil, novecentos e oitenta e nove reais e oitenta e seis centavos). Os investimentos utilizados para integralizar o referido aumento do capital social foram avaliados de conformidade com o disposto no Artigo 8 o da Lei n o 6.404/76, pelo critério de valor contábil, pela empresa Probus Prime Soluções Contábeis e Empresariais Ltda., registrada no Conselho Regional de Contabilidade no Estado de São Paulo sob n o 2SP025800/O-5, CNPJ n o 11.091.208/0001-80, que por seu representante, senhor Sidney Pires de Oliveira, Contador, CRC 1SP108883/O-0, CPF 893.692.708-68, presente à Assembleia, apresentou o respectivo Laudo de Avaliação elaborado, o qual foi aprovado em sua íntegra, sem qualquer ressalva, em especial quanto aos números nele contidos, dispensada a sua transcrição, uma vez que, rubricado pelos presentes, ficará arquivado na Sociedade nos termos da alínea “a” do Parágrafo Primeiro do Artigo 130 da Lei no 6.404/76. Em seguida, o senhor Presidente comunicou aos presentes o seguinte: I) ter sido totalmente subscrito e integralizado o aumento de capital no valor de R$413.332.008,21 (quatrocentos e treze milhões, trezentos e trinta e dois mil, oito reais e vinte e um centavos), consistente de 404.948.619 (quatrocentos e quatro milhões, novecentas e quarenta e oito mil, seiscentas e dezenove) novas ações ordinárias, nominativas-escriturais, sem valor nominal; II) que verificada a subscrição integral e a integralização do aumento de capital, o “caput” do Artigo 6 o do Estatuto Social passa a vigorar com a seguinte redação: “Art. 6 o) O Capital Social é de R$859.011.295,21 (oitocentos e cinquenta e nove milhões, onze mil, duzentos e noventa e cinco reais e vinte e um centavos), dividido em 850.627.906 (oitocentos e cinquenta milhões, seiscentas e vinte e sete mil, novecentas e seis) ações ordinárias, nominativas-escriturais, sem valor nominal.”; III) que a acionista subscritora Bradesco Seguros S.A. declara a inexistência de imposto de renda sobre o valor dos investimentos utilizados para integralizar o já mencionado aumento do capital social, em razão do referido aumento do capital ter sido feito pelo critério de valor contábil. Encerramento: Nada mais havendo a tratar, o senhor Presidente esclareceu que, para a deliberação tomada o Conselho Fiscal da Companhia não foi ouvido por não se encontrar instalado no período, e encerrou os trabalhos, lavrando-se a presente Ata, que lida e achada conforme, foi aprovada por todos os presentes, que a subscrevem. aa) Presidente: Samuel Monteiro dos Santos Junior; Secretário: Haydewaldo Roberto Chamberlain da Costa; Acionistas: Bradesco Seguros S.A., Bradesco Vida e Previdência S.A., Bradesco SegPrev Investimentos Ltda. e Bradesco Auto/RE Companhia de Seguros, representadas por seu Diretor, senhor Haydewaldo Roberto Chamberlain da Costa; Empresa Avaliadora: Probus Prime Soluções Contábeis e Empresariais Ltda., representada pelo senhor Sidney Pires de Oliveira. Declaração: Declaramos para os devidos fins que a presente é cópia fiel da Ata lavrada no livro próprio e que são autênticas, no mesmo livro, as assinaturas nele apostas. BSP Empreendimentos Imobiliários S.A. aa) Ivan Luiz Gontijo Júnior e Haydewaldo Roberto Chamberlain da Costa. Certidão - Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia - Junta Comercial do Estado de São Paulo - Certifico o registro sob número 58.306/122, em 1.2.2012. a) Gisela Simiema Ceschin - Secretária Geral.

dias da semana. Outras irregularidades encontradas pelo órgão foram a falta de disponibilização de telefone gratuito para o SAC, falta de informações claras para atendimento a deficientes, con-

24 horas por dia, durante sete dias da semana é como o decreto federal determina que o telefone gratuito do SAC (0800) deve funcionar.

dicionamento do acesso inicial ao fornecimento de dados por parte do consumidor, falta de opção no primeiro menu eletrônico do contato com o atendente e demora no atendimento. O Procon-SP ressalta que é fundamental que o cidadão que tenha sido lesado pelo SAC de qualquer empresa sujeita às regras do decreto faça a reclamação em um dos canais de atendimento do órgão. (Folhapress)

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

FDE AVISA: PREGÃO ELETRÔNICO Nº 56/00019/11/05 OBJETO: AQUISIÇÃO DE LICENÇA DE USO DEFINITIVO, NÃO EXCLUSIVO DE SOFTWARE E CONSULTORIA EM SOFTWARES AUTODESK. A FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE comunica às empresas interessadas que se acha aberta licitação para Aquisição de licença de uso definitivo, não exclusivo de software e consultoria em softwares Autodesk. As empresas interessadas poderão obter informações e verificar o Edital a partir de 14/02/2012, no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br ou na sede da FDE, na Supervisão de Licitações, na Av. São Luís, 99 - República CEP: 01046-001 - São Paulo/SP, de segunda a sexta-feira, no horário das 08:30 às 17:00 horas, ou verificar o edital na íntegra, através da Internet, no endereço: http://www.fde.sp.gov.br. A sessão pública de processamento do Pregão Eletrônico será realizada no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br, no dia 29/02/2012, às 09:30 horas, e será conduzida pelo pregoeiro com o auxílio da equipe de apoio, designados nos autos do processo em epígrafe e indicados no sistema pela autoridade competente. Todas as propostas deverão obedecer, rigorosamente, ao estabelecido no edital e seus anexos e serão encaminhadas, por meio eletrônico, após o registro dos interessados em participar do certame e o credenciamento de seus representantes previamente cadastrados. A data do início do prazo para envio da proposta eletrônica será de 14/02/2011, até o momento anterior ao início da sessão pública. JOSÉ BERNARDO ORTIZ Presidente


DIÁRIO DO COMÉRCIO

16

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Quanto maior a especialização, mais alto é o salário Carlos Monteiro, consultor de RH

nformática

Oportunidades na telinha móvel A criação de aplicativos para smartphones é a oportunidade de lucro do momento. Saiba como ser um desenvolvedor de app.

38

SÉRGIO VINICIUS m 2011, foram vendidos mais smartphones ao redor do mundo do que PCs (incluindo aí desktops, notebooks e netbooks). De acordo com a empresa de análise de mercado Canalys (http://www.canalys.com), no ano passado, saíram das prateleiras 487,7 milhões de "telefones inteligentes" contra 414 milhões de computadores pessoais. O aumento da demanda por esses celulares vitaminados criou, por tabela, um mercado efervescente de aplicativos para portáteis, conhecidos como apps. Estima-se que até 2015, no planeta, esse nicho movimente algo entre US$ 25 bilhões e US$ 38 bilhões. Os dados das consultorias Markets and Markets e Forrester Research dão conta que, em 2011, esse mercado girou cerca de US$ 6 bilhões. "A área de aplicativos tem crescido e deve continuar neste movimento, na mesma proporção em que o mercado de smartphones infla e a internet móvel fica mais acessível. Tecnologias como geotagging e realidade aumentada, por exemplo, também devem atrair usuários para os aplicativos" aponta Leonardo Gmeiner, CEO da Intuitive Appz, especializada em desenvolver aplicativos para portáteis. "Para ilustrar, devo informar que, no mundo, hoje há 4 bilhões de celulares. Nesse cenário, 1,08 bilhão é smartphone. Outro dado interessante é que o acesso à internet por celulares deve ultrapassar a conexão via desktop em 2014." O programador Anderson Fraga é um dos que aposta em desenvolvimento de apps. Com formação superior em matemática, o paulista de 27 anos desenvolve aplicações para a web desde 2000. Atualmente, é um profissional autônomo, que presta serviço a grandes instituições digitais. Entretanto, depois de comprar seu primeiro smartphone com Android, resolveu criar alguns apps e colocar no Android Market para serem baixados gratuitamente. Gostou do retorno, medido unicamente em centenas de downloads, já que os programinhas são gratuitos.

E

Autodidata "Não estudei especificamente como desenvolver para portáteis. Entrei no site do Android, baixei os pacotes de desenvolvimento e comecei a brincar. Em alguns dias, fiz um app que reunia notícias de várias fontes. Depois disso, criei um aplicativo que mostrava o resultado de jogos de futebol", diz Fraga. Ambos os programas estão disponíveis em https://market.android.com/?hl=pt_BR. Um dos reflexos do mercado aquecido são as opor-

bilhões de dólares é o mercado estimado de aplicativos de portáteis até 2015

tunidades e salários para os quem trabalha com aplicativos. De acordo com a tabela salarial do site de empregos Curriculum.com (www.curriculum.com.br), desenvolvedores podem ganhar até R$ 5.500. Já programadores, R$ 3,5 mil. Designers, R$ 3,7 mil. Esses números são voltados para quem trabalha em ambientes digitais em geral (desde para PCs até para tablets e smartphones). Como o mercado de apps ainda é recente, não há um estudo aprofundado dos valores. Entretanto, de acordo com analistas entrevistados pela reportagem do Diário do Comércio, os salários podem até dobrar caso o profissional seja especializado em ambientes para portáteis. "Quanto maior a especialização, mais alto é o salário. Como o desenvolvimento de apps ainda é um nicho novo, é impossível precisar qual será a relevância e o salário médio que uma pessoa poderá atingir", aponta o consultor de RH Carlos Monteiro. "De qualquer forma, ao observar como mercado está crescen-

The App Date

D

esde janeiro, é realizado em São Paulo o The App Date. Trata-se de um evento regular – programado para ocorrer toda última terça-feira de cada mês – , que reúne desenvolvedores, designers, programadores e empresários ligados ao mundo dos apps. Em sua primeira edição, as inscrições (200) foram encerradas em 90 minutos. De acordo

com Marcelo Rafaldini, um dos organizadores do The App Date, a ideia do evento é "fazer com os que desenvolvedores ou aspirantes a interajam, trocando ideias e criando uma rede positiva de troca de ideias". O próximo será realizado dia 28 de fevereiro. Para saber mais, acesse: http://saopaulo.theappdate.com/author/theappdate

do, ainda longe do ponto de maturação, eu diria que em alguns anos os salários devem dobrar." Para desenvolver apps, o interessado deve fazer cursos técnicos ou superiores ligados à programação ou ao design digital. Depois desse início genérico, ele pode especializar-se em desenvolver para ambientes de portáteis, como para Android, Symbian e iOS (sistema do iPhone). Há sites desses sistemas para que os desenvolvedores baixem programas específicos e até para distribuir seu app na loja de cada plataforma de smartphone. Essa fórmula, entretanto, está longe de ser a definitiva. Isso porque o mercado está em ebulição e, muitas vezes, é melhor ter uma boa ideia do que ser um craque no design ou na programação. De acordo com os entrevistados, ao analisar um mercado como o norte-americano (que gerou 500 mil empregos na área nos últimos 5 anos), percebe-se que os aplicativos de smartphones realmente fazem parte das vidas das pessoas, seja para harmonizar um vinho, dizer se você dorme bem, indicar um caminho ou medir sua pressão arterial. Isso, sem contar compartilhar seus feitos com amigos em redes sociais. "O que percebo é que as funcionalidades – o uso para o dia a dia das pessoas – e a capacidade de gerar entretenimento tem sido cada vez mais a diretriz para o desenvolvimento, pois é a melhor forma de criar um relacionamento positivo e de qualidade com clientes e potenciais clientes", aponta Gmeiner. "A grande sacada para alguém que queira desenvolver não é o desenvolvimento em si. Claro que saber programar é fundamental, mas a diferença faz quem sabe agregar criatividade para ter sempre uma solução inovadora nas mãos."

GADGETS

IMAGEM

n ACESSÓRIOS

Facilidades para seu tablet Sensores para a casa WeMo faz parte da nova linha de produtos para automação residencial da Belkin, e foi lançado durante a CES, de Las Vegas. É um conjunto de interruptor e sensor de movimentos para controlar produtos eletrônicos domésticos. Além do sistema elétrico existente na casa, o WeMo requer uma rede Wi-Fi e um dispositivo móvel para que o aplicativo seja instalado. O sensor detecta movimentos em tornos dos dispositivos conectados ao interruptor e programa lâmpadas, televisores, rádios, etc. O WeMo estará disponível em março nos EUA.

O

eclados flats com capa para iPad e canetas touch para facilitar a busca de dados em tablets de diversas marcas são os acessórios da Integris para maior conforto de usuários das pranchetas eletrônicas. O teclado auxilia quando se tem dificuldades para digitar rapidamente na tela touch do iPad. Ele é slim, acoplado a uma capa preta de couro ecológico que também protege o gadget, tem comunicação via Bluetooth e carregamento por USB. Por R$ 241. A caneta touch também é útil para evitar danos à tela dos tablets, possui ponta de borracha condutiva e agiliza o uso de aplicativos, desenhos, escrita. Por R$ 35,50

T

Para desenvolver

C

onfira a lista de links que podem mostrar o caminho das pedras para quem deseja entrar no mundo de desenvolvimento de aplicativos para portáteis e já tem noções de programação e design. Tratam-se de páginas oficiais e de suporte para desenvolvedores da Nokia, Apple, Google e Android.

S ERVIÇO Apple https://developer.apple.com/ devcenter/ios/index.action Android http://developer.android.com/ guide/index.html Google http://code.google.com/intl/ptBR/appengine/docs/ Symbian http://symbian.nokia.com/

GADGETS

Câmera tem super-resolução

Lâmpada três-em-um

ideomakers, cineastas e fotógrafos profissionais multimídia vão gostar da nova Nikon HD-SLR D800, cuja resolução está acima de qualquer expectativa: 36.3 MPixels e lentes no formato FX (35.9 x 24mm). É a maior resolução já desenvolvida pela marca japonesa. Com ela, é possível retratar os menores detalhes, mesmo com pouca luz, com muito mais nitidez, diz a fabricante. Entre os inúmeros recursos da máquina, estão gravação de imagens em formatos JPEG e RAW, vídeos em H.264/MPEG-4 por até 29:59 minutos por clipe, e avançado sistema de reconhecimento de cena e medição da luminosidade. Pela saída HDMI, a D800 transmite sinal em alta definição descompactado diretamente para outros dispositivos. O preço lá fora é de US$ 3 mil (sem a lente).

Led Desk Lamp é um acessório multifuncional que reúne num único aparelho dockstation, luminária e carregador para iPod, iPhone, smartphones e tocadores de MP3. O produto tem quatro modos de controle de luminosidade – tradicional, leitura, estudo e de dormir – com cores e temperaturas para cada ocasião e desliga o abajur automaticamente pela função timer. Um encaixe serve para carregar a bateria e reproduzir o áudio em alto-falantes, com controle de volume. O produto foi certificado pela Apple para uso em iPods e iPhones, mas é compatível com outros modelos e tem porta USB e entrada para áudio (semelhante ao de fones de ouvido) para carregar e reproduzir som de outros aparelhos. Por R$ 599.

V

A


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

17 A ideia com o AIM Suite é garantir ao varejista mais inteligência ao negócio Irio Bertolini, gerente de produtos para aplicações embarcadas da Intel

nformática

Um olhar atento no consumidor Novo software inteligente observa o comportamento dos clientes e ajuda na ampliação de vendas BARBARA OLIVEIRA s novas soluções de varejo que integram hardware e softwares inteligentes ampliam as possibilidades de vendas e pretendem ser mais interativas para o consumidor. A Intel está trabalhando há algum tempo em parceria com redes dentro e fora do Brasil visando essas duas vertentes (estabelecimento e cliente), especialmente depois de ter adquirido a empresa Cognovision, em 2010, responsável pelo desenvolvimento do software AIM Suite. Com ele, os lojistas combinam as informações de compras online com as vantagens das lojas físicas e passam a conhecer melhor o seu consumidor. O gerente de produtos para aplicações embarcadas da Intel América Latina, Irio Bertolini, afirma que a ideia com o AIM Suite é "garantir ao varejista mais inteligência ao negócio, permitindo mapear o perfil do cliente". Mesmo que ele só visualize promoções ou anúncios de algum produto pelas telas de mídias digitais colocadas estrategicamente dentro de shoppings, lojas, aeroportos ou até na rua. O software AIM Suite (de Audience Impression Metric) embarcado no hardware – uma câmera e um PC conectado às telas de sinalização digital, bem comuns em supermercados, padarias, lojas e shoppings – faz a medição e segmentação da audiência, de forma anônima, e envia re-

A

latórios ao varejistas ou a quem está anunciando ali. "Assim, os anunciantes podem exibir anúncios dirigidos a essas pessoas que olham para as vitrines virtuais em quiosques e displays de LCD", explica Bertolini. O sistema é capaz de compilar informações também sobre o tempo que o cliente levou para olhar determinado anúncio e quantas delas fixaram o olhar na tela. Como as informações são captadas e processadas em tempo real, e enviadas na forma de relatórios para o varejista, é claro que as máquinas contam com chips de segunda geração da Intel. "É um esforço para expandir o alcance e interação com os compradores para além

da TV e da Internet". No exterior, algumas aplicações em parceria com a Intel começam a ser testadas pela Macy´s, Kraft Foods e Adidas. E no Brasil em postos de serviço da Petrobras. O projeto da Adidas, denominado AdiVerse, disponibiliza aos clientes da marca cerca de três mil modelos virtuais de tênis numa tela instalada dentro de uma loja em Londres (da Oxford Street). Todas as fotos foram digitalizadas e colocadas dentro de um banco de dados. Ao procurar os modelos disponíveis, o cliente é detectado pelo software inteligente que indica qual o tênis ideal para sua faixa etária e gênero. Isso resolve outro problema

para o lojista que não tem espaço suficiente para colocar todos os três mil tipos de tênis dentro da loja. Esse projeto será colocado em prática durante os jogos olímpicos deste ano, em Londres. Outra tentativa de maior interação com o consumidor é a do posto do futuro, da Petrobras, inaugurado no final do ano passado na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, em parceria com a Intel. O local foi dotado de sistemas computadorizados e câmeras que identificam (por sensores RFID ligados a painéis de mídia) o motorista que vai abastecer ou comprar algo, permitindo um atendimento mais personalizado e ofertas de serviços adequados ao seu tipo de consumo. O posto oferece também jogos eletrônicos e a possibilidade de postar fotos em mídias sociais. A Intel e a Petrobras dizem que os dados dos clientes serão tratados de forma segura. "Todos os recursos visam a ampliar as vendas do varejo e maior satisfação do consumidor, e a essas tecnologias serão agregadas outras como a realidade aumentada e realidade virtual", informa Bertolini.

Sergio Kulpas sergiokulpas@gmail.com

Desafio ao varejo

A

tualmente, o varejo se encontra em uma encruzilhada de vários caminhos, e muitos deles trazem conflitos e desafios. Nos mercados mais desenvolvidos dos EUA, Europa e Japão, esses desafios se mostram mais extremos e árduos – o que pode gerar exemplos benéficos para economias emergentes como o Brasil. O choque mais crítico é entre a crise financeira dos países ricos e a crescente sofisticação tecnológica dos consumidores médios. O setor de varejo foi severamente afetado pela crise econômica de 2008/09, mas essa crise não desacelerou a evolução de várias tecnologias de comunicação e consumo. O resultado dessa disparidade é um consumidor muito mais prudente com seus gastos, e ao mesmo tempo armado com ferramentas inéditas para economizar e buscar as melhores vantagens nas compras – tanto nas lojas físicas como nos sites de e-commerce. Patricia Vekich Waldron, analista de negócios de varejo da IBM, exemplifica a situação: uma mulher entra em uma loja de roupas para comprar um par de jeans. Usando um quiosque instalado ao lado dos provadores, ela tira fotos digitais de si mesma vestindo vários modelos de jeans, envia as imagens para sua página no Facebook, e depois pede aos amigos que opinem através do Twitter para ajudá-la a escolher o melhor modelo. Esse não é um cenário hipotético; está ocorrendo neste momento em muitas lojas de departamentos dos EUA e Europa. Com o cinto apertado, os consumidores americanos e europeus estão apelando para a tecnologia

para se tornarem mais conectados e mais exigentes. A internet e os sites de relacionamento permitem que os consumidores tenham acesso instantâneo a um imenso volume de informações sobre as lojas, os produtos e seus preços. O consumidor de hoje confia três vezes mais em seus amigos e conhecidos nas redes sciais do que na publicidade dos varejistas, segundo avaliação de Patricia Waldron. Isso representa uma transição muito relevante na metodologia para influenciar as decisões de compras do consumidor. Pesquisa – Patricia Waldron menciona dados de um recente estudo da IBM que entrevistou mais de 1.500 CEOs de empresas em 25 países. Segundo a pesquisa, 93% dos executivos de empresas de varejo disseram que sua maior prioridade é "entender melhor, antecipar e oferecer aos consumidores aquilo que eles realmente desejam". O desafio para o setor nesta nova década é reinventar a experiência de compras, criando um híbrido entre o mundo real e o virtual para oferecer os produtos certos no ambiente certo, com promoções relevantes que funcionem em todas as plataformas, com preços e condições atraentes. O varejo hoje conta com sistemas inteligentes e serviços que podem ajudar as empresas a capitalizar com esse fluxo bruto de informações dos consumidores, criando oportunidades e promoções relevantes. Com os dados certos, os varejistas podem entender melhor as tendências e inclinações de comportamento dos clientes, e agir com rapidez para promover os produtos de modo mais eficiente.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

18

e

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Na verdade, não existe nenhum milagre e sim muito trabalho. Nos primeiros anos houve prejuízo, mas a construção da nova pista abriu novas perspectivas. Francisco Pinto, especialista em transporte

conomia

A privatização que deu certo O aeroporto de Cabo Frio, no litoral fluminense, já tem uma história de sucesso de dez anos nas mãos da iniciativa privada. Agora, cada decolagem, inspira o futuro do País.

FERNANDO GABEIRA TEXTO E FOTOS

E

u sou você amanhã, parece dizer o aeroporto internacional de Cabo Frio a todos os outros que estão privatizados no Brasil. Inaugurado em 1998, foi privatizado em 2001. Com investimentos de R$ 35 milhões ao longo desse período, o aeroporto de Cabo Frio, pressionado pelo crescimento da demanda a dar um passo maior, é uma história de sucesso. A localização na Região dos Lagos ofereceu ao aeroporto dois papéis importantes. O primeiro, o de ser um apoio logístico às operações de petróleo offshore. O segundo, foi de estabelecer a rota aérea entre os turistas argentinos e Búzios, um ex-distrito de Cabo Frio, que se tornou célebre após a visita de Brigitte Bardot, nos anos 1960. Hoje, embarcam no aeroporto, nos helicópteros que servem à Petrobras, mil passageiros rumo às plataformas. E chegam 10 charters internacionais por semana, a maioria deles argentinos. O saguão e sala de embarque já não comportam o movimento, como aconteceu neste sábado, com dois voos internacionais na mesma manhã. Muitos passageiros esperam do lado de fora. Daí a necessidade de construir um novo terminal de passageiros que ficará, segundo o plano da empresa, mais próximo de Cabo Frio. Duas empresas nacionais operam no aeroporto: a Trip e a Azul. A primeira com uma linha CampinasCabo Frio-Belo Horizonte; a Azul com a linha São PauloCabo Frio. A dinâmica mais importante é na logística do petróleo, embora outras áreas também usem o aeroporto para receber suas cargas. A Petrobras, que já tem instalacões no aeroporto, deve passar para um novo espaço, de 7 mil metros quadrados. O principal hangar é ocupado pela com-

A pista e o saguão de embarque do aeroporto, localizado na Região dos Lagos, revelam a dupla vocação: apoio logístico para as operações de petróleo offshore e porta de entrada dos turistas rumo a Búzios.

panhia de helicópteros DHS, que serve ao offshore. Os maiores levam 19 passageiros e têm comissária de bordo. O aeroporto se beneficia também de turistas que chegam com avião próprio. Para se tornar um aeroporto internacional foi preciso construir instalações que abrigassem a Polícia Federal, fiscais da Receita, Anvisa e vigilância agrícola. A pista é de 2,5 mil metros, com operadores e salas de controle onde se veem as imagens de 90 câmeras. O aeroporto de

Um trio pioneiro no País

O

Aeroporto Internacional de Cabo Frio é um dos três em operação no País administrados por empresa privada – os outros são os de Juiz de Fora (MG) e o de Porto Seguro (BA). Em 2011, o governo federal fez também o leilão da concessão e da construção parcial do Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante, em Natal (RN). A licitação do aeroporto de Cabo Frio foi promovida no governo Fernando Henrique Cardoso e a vencedora

Cabo Frio tem 400 funcionários. Começou pertencendo à empresa Costa do Sol, que a vendeu à Libra. Alguns dos executivos permaneceram no Conselho de Administração e a política de crescimento está mantida, assim como o tratamento do lixo produzido no complexo. Milagre – "Muitos acham um milagre o que aconteceu aqui", diz o especialista em transportes Francisco Pinto, ligado ao projeto do aeroporto. "Na verdade, não existe nenhum milagre e sim muito tra-

A Ágio elevado deve reduzir lucro de estatal Sucesso no leilão de Guarulhos, Viracopos e Brasília pode resultar em menor lucratividade para a Infraero

Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) vai bancar, indiretamente, 49% do ágio médio de 348% pago pelos consórcios que venceram o leilão dos aeroportos de Guarulhos, Viracopos e Brasília. O governo arrecadará R$ 24,535 bilhões na concessão dos três aeroportos à iniciativa privada. Isso vai ocorrer porque o valor da outorga será pago pela Sociedade de Propósito

balho. Nos primeiros anos houve prejuízo, mas a construção da nova pista abriu novas perspectivas." A nova pista foi construída pela Aeronáutica, que tem um fundo próprio para este fim e o governo estadual, que entrou com 30%. O aeroporto de Cabo Frio prepara um novo passo, ao lado da ampliação de suas instalações. Pretende se transformar no primeiro aeroporto que funciona como um entreposto internacional para empresas que se instalem em sua área. Is-

Específico (SPE), formada pelo consórcio vencedor, que detém 51% do controle, e pela Infraero, com 49%. O dinheiro será repassado em parcelas anuais, corrigido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), ao Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC) para financiar a aviação regional do País. Segundo uma fonte envolvida no processo, o elevado ágio na concessão dos aeroportos diminui a lucratividade e os dividendos

to significa que as empresas não pagam pela importação das peças que complementam os seus produtos, quando elas entram no País. O imposto será pago na saída da produção. Para Francisco Pinto, o segredo do aeroporto de Cabo Frio foi combinar a segurança exigida nos aeroportos públicos com a agilidade da iniciativa privada. O que salvou o projeto, após os primeiros anos no vermelho, foi o transporte de carga para o offshore. Esse item representa 66% do faturamento bruto da empresa, que foi de R$ 44,5 milhões em 2011. O novo terminal de passageiros tornará mais confortá-

da Infraero. Porém, por outro, a União não perde. Isso porque a SPE terá de repassar um valor maior de outorga para o FNAC. Além dessa contribuição fixa, os concessionários também recolherão anualmente uma contribuição variável ao sistema, cujo percentual será de 2% sobre a receita bruta da concessionária do aeroporto de Brasília, 5% de Viracopos e 10% de Guarulhos. Surpresa – A fonte informou ainda que, apesar da

foi a empresa Costa do Sol, que fez investimentos na pista. O maior avião do mundo, o russo Antonov, já pousou em Cabo Frio trazendo a bordo um helicóptero destinado à Bacia de Campos. Em 2009, o equivalente a R$ 525 milhões em cargas passou por Cabo Frio, gerando receitas tributárias de R$ 157 milhões. A crise argentina reduziu o número de turistas, mas em 2010 passaram no aeroporto 30 mil passageiros, responsáveis por 2,5% do faturamento de R$ 40 milhões.

vel a chegada dos turistas estrangeiros. Mas a região não tem uma infraestrutura para recebê-los, exceto Búzios, uma espécie de nicho do setor. Neste verão, Búzios vive um clima de ilegalidade urbana semelhante às metrópoles. O que revela também os seus limites. A aposta principal deverá continuar sendo no transporte de carga e na intensa movimentação para as plataformas da Bacia de Campos. Os aeroportos privatizados no Brasil já têm um irmão de 10 anos para contar sua história. Apesar da origem comum, irmãos podem também ser muito diferentes.

"surpresa" com o elevado ágio no leilão da concessão dos aeroportos, a concessão será um bom negócio porque o entendimento é de que a iniciativa privada tem mais agilidade para fazer os investimentos necessários. "Esse ágio alto mostra o potencial do negócio", afirmou, acrescentando que há vários serviços que poderão ser explorados com maior eficiência pela SPE e que ajudarão a alavancar as receitas. (AE)

DC 14/02/2012  

Diário do Comércio

DC 14/02/2012  

Diário do Comércio

Advertisement