Page 1

O Brasil merece mais na ONU

www.dcomercio.com.br

Ano 86 - Nº 23.351

Os presidentes Rousseff e Jintao brindaram até "aos direitos humanos e justiça social", produtos escassos na China, no 2º dia de encontros que renderam acordos históricos em áreas como defesa, ciência e tecnologia. A China foi um pouco além: prometeu apoio ao Brasil no Conselho de Segurança da ONU.

Cooperação militar Ciência Tecnologia Recursos hídricos Espor te Bambu Ensino

Jornal do empreendedor

R$ 1,40

São Paulo, quarta-feira, 13 de abril de 2011

Todos os países têm problemas ligados aos direitos humanos

Conclusão: 23h55

Páginas 5 e 13

Vem aí o iPad 'made in Brazil'

O papel da oposição, pelo ex-presidente FHC www.dcomercio.com.br Jason Lee/Reuters

A taiwanesa Foxconn anunciou que fabricará o tablet aqui a partir de novembro.

Fotos: Marwan Naamani/AFP

Clique: o rebelde líbio está vivo Clique: o rebelde está morto Franco-atirador acertou o rebelde na cabeça. Internacional, pág. 8

Nacho Doce/Reuters

Voo 447: nova busca começa na Páscoa Missão de resgate de corpos, destroços e, espera-se, caixas-pretas inicia no dia 21. Pág. 9

Nova Luz: bate-boca na Câmara Audiência com comerciantes da região da Luz descambou quando lojista ofendeu vereadores. Houve confusão no plenário. Pág. 10

Atirador quis vingar crueldade contra inocentes. E matou inocentes. HOJE Sol com pancadas de chuva Máxima 27º C. Mínima 19º C.

AMANHÃ Sol com pancadas de chuva Máxima 29º C. Mínima 18º C.

ISSN 1679-2688

23351

9 771679 268008

Está difícil entender qual a política macroeconômica do governo. Página 2

Parasitas e hospedeiros: os gastos e os males da nossa folha de pagamentos. Página 3

Lições de inclusão social nos 50 anos da APAE São Paulo. Página 11

Em vídeo inédito mostrado pela Globo, o atirador de Realengo se justifica: "A nossa luta é contra pessoas cruéis, covardes, que se aproveitam da inocência...". Os PMs que o imobilizaram foram promovidos por bravura. E em SP, crianças trocaram armas de brinquedo (foto) por gibis. Pág. 9


DIÁRIO DO COMÉRCIO

2

o

quarta-feira, 13 de abril de 2011

É cedo para afirmar, mas indícios apontam para o fim do regime de metas de inflação, implantado em 1999. Manuelito Magalhães Júnior

pinião

DA TAÇA AOS LÁBIOS

IVONE ZEGER

PENSE MAIS NOS

C

omeçou assim: em dezembro, o Banco Central anunciou algumas medidas, classificadas de "prudenciais". Dentre elas, destacaram-se o aumento do recolhimento compulsório que os bancos devem fazer junto ao Banco Central e as restrições às operações de crédito às pessoas físicas, com prazo superior a 24 meses. Em março e abril foram adotadas outras decisões semelhantes: o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), cobrado do uso do cartão de crédito no exterior subiu de 2,38% para 6,38% e o IOF sobre os empréstimos feitos às pessoas físicas dobrou, passando de 1,5% para 3%. Inicialmente, essas providências foram interpretadas como ajustes para retirar os efeitos das medidas contracíclicas adotadas durante a crise econômica mundial de 2008/2009. Agora, ganham uma interpretação que vai além de um simples ajuste de rota, como a versão inicial pretendeu divulgar. Isso porque deixam cada vez mais claro que o governo brasileiro decidiu lançar mão de outros instrumentos, que não a política de juros, para conduzir a economia do País. Ainda é cedo para afirmar, mas os indícios apontam para o fim do regime de metas de inflação, implantado em 1999. Ainda mais quando o próprio Banco Central sinaliza que só alcançaremos a meta para a inflação em 2012! O problema é que, passados os cem dias iniciais do atual governo, tem se tornado cada vez mais difícil, senão impossível, entender qual a política macroeconômica que está sendo (ou que será) colocada em prática. Parte desse problema deriva do fato que a equipe econômica não deixou claro qual inimigo quer combater: se é a inflação – cada vez mais elevada, com o IPCA alcançando a maior taxa, em doze meses, desde 2008 (6,3%) – ou se a inédita valorização do real, cujo desempenho superou, com louvor, os primeiros meses do governo Collor, quando se promoveu uma atabalhoada abertura da economia nacional. Num quadro como esse, não é difícil imaginar que haja divisões dentro do governo sobre qual linha a ser seguida. A primeira é de ataque direto à inflação, valendo-se do velho caminho trilhado nos últimos anos, no qual subir ou descer juros era panaceia para todos os males. Por essa política macroeconômica, com o câmbio flutuante, o Brasil foi inundado por dólares, que elevaram nossas reservas internacionais para o inédito patamar de US$ 300 bilhões. O custo do carregamento dessas reservas situou-se em torno de R$ 50 bilhões, em 2010. Uma segunda linha parte da constatação de que, com o afrouxamento da política monetária nos principais países, Estados Unidos à frente, a enxurrada de dólares é uma consequência inevitável. Sendo assim, a política econômica deveria deixar o câmbio livre para flutuar, sem intervenções do Banco Central.

TERMOS QUE USA

P MANUELITO MAGALHÃES JÚNIOR

Num momento, as autoridades econômicas apontam que a inflação não é provocada pela demanda. No outro, adotam medidas para conter o crédito (e a demanda) elevando o IOF. A concorrência de bens importados, decorrente da extraordinária queda do dólar, e a própria valorização do real se incumbiriam de fazer a inflação cair rapidamente, levando consigo os juros. No momento seguinte, o câmbio retornaria para uma posição mais favorável.

E

sse não é um dilema fácil de ser resolvido, até porque ambas as alternativas podem trazer graves consequências ao parque industrial brasileiro e, por conseguinte, ao nível de emprego no nosso País. Seguramente, entretanto, ser transparente sobre qual o caminho que se pretende seguir é a melhor forma de obter a adesão e a convergência de expectativas dos principais agentes econômicos. Outra parte do problema de compreensão acerca da política econômica em curso se resume a uma distância enorme entre o que as autoridades econômicas dizem e aquilo que praticam. Num mo-

mento, sinalizam que a inflação não é provocada pelo excesso de demanda, mas por choques de oferta sazonais. No outro, adotam medidas para conter o crédito (e, logo a demanda!), como o aumento do IOF. Como diria Keynes, economista britânico, uma distância "da taça aos lábios"... Do jeito que a coisa vai, não será difícil ver surgir alguém com a "explicação" de que o aumento do IOF visava somente ao aumento da arrecadação federal, já que no que tange aos gastos públicos a situação também não é favorável.

É

fato que o governo anterior nunca gostou de economizar e, por vezes, lançou mão de artifícios contábeis para conseguir cumprir a meta do superávit fiscal. A aceleração dos gastos em seu último ano trouxe incerteza e instabilidade ao cenário econômico, pondo combustível no fogo do aumento da inflação. No governo atual, os gastos públicos, apesar das promessas,

continuam crescendo e pressionando a inflação, que é tudo que o brasileiro não quer de volta. E é aí que está o calcanhar de Aquiles, a verdadeira dificuldade para se conduzir qualquer mudança na política macroeconômica.

S

eria pelo menos de se esperar um freio duro nas contas públicas, mas isso ainda não conseguimos enxergar. E, pior, nem o Banco Central consegue – o que explica, em parte, o motivo de sua desistência em usar a taxa de juros para conter a inflação, já que o aumento de juros levaria à deterioração das contas públicas. MANUELITO P. MAGALHÃES JÚNIOR É ECONOMISTA E DIRETOR DA COMPANHIA

Como o Código Civil, que regula, entre outras coisas, as leis que regem a família, vigora desde janeiro de 2003, não há desculpas para que certas gafes e equívocos continuem a se reproduzir. Exemplo disso é a nota que li outro dia em uma revista de grande circulação. O texto, que se referia a um dos filhos adotivos da atriz Angelina Jolie, trazia a palavra filho entre aspas – como que dando a entender que, pelo fato de ser adotivo, o menino era filho, mas nem tanto. Tremenda gafe. A Constituição de 1988 colocou fim às distinções entre filhos adotivos e biológicos. Perante a lei, eles são rigorosamente iguais, tanto no que diz respeito aos direitos e deveres quanto ao seu status na família.

DE SANEAMENTO BÁSICO DO ESTADO DE SÃO PAULO (SABESP).

FOI PRESIDENTE DA EMPRESA PAULISTA DE PLANEJAMENTO METROPOLITANO (EMPLASA) E SECRETÁRIO DE PLANEJAMENTO DA CIDADE DE SÃO PAULO.

Presidente Rogério Amato Vice-Presidentes Alfredo Cotait Neto Antonio Carlos Pela Carlos Roberto Pinto Monteiro Cláudio Vaz Edy Luiz Kogut Érico Sodré Quirino Ferreira Francisco Mesquita Neto João de Almeida Sampaio Filho João de Favari Lincoln da Cunha Pereira Filho Luciano Afif Domingos Luís Eduardo Schoueri Luiz Gonzaga Bertelli Luiz Roberto Gonçalves Nelson Felipe Kheirallah Nilton Molina Paulo Roberto Pisauro Renato Abucham Roberto Faldini Roberto Mateus Ordine

reste mais atenção ao que escreve ou fala. Que os usos e costumes venham se modificando muito rapidamente na sociedade atual, não é novidade para ninguém. Entretanto, continuam persistindo algumas denominações, tais como referir-se às pessoas separadas de seus casamentos como "desquitada" ou "desquitado". Além de ser um termo que foi completamente abolido da nossa legislação, ele carrega ao longo da época de sua utilização, uma forte dose estigmatizante, tanto para as mulheres quanto para os homens, trazendo uma série de mal entendidos e transtornos na vida profissional e pessoal das pessoas nessa situação. Uma vez que nosso Código Civil, que regula, entre outras coisas, as leis que regem a família, está valendo desde 11 de janeiro de 2003, não há desculpas para que certas gafes e equívocos continuem a se reproduzir – seja em conversas, seja nos meios de comunicação.

utra gafe que ainda perdura é a expressão "filho ilegítimo". Vez por outra leio em algum órgão de imprensa que Sandra era filha ilegítima de Pelé.

O

Os que insistem em usar essa expressão precisam se atualizar rapidamente. Isso porque no passado havia distinção entre os filhos nascidos no casamento e os nascidos fora do matrimônio. E as crianças cujos pais não eram legalmente casados tornavam-se alvo de preconceitos e de discriminações. A atual Constituição corrigiu essas distorções, por entender que o bem estar da criança é prioridade, e que não é justo prejudicá-la por causa do tipo de relacionamento que existiu ou que existe entre seus pais. Sendo assim, não são mais admitidas expressões como " filhos bastardos, ilegítimos ou espúrios". Não importa se os filhos são frutos do casamento, de uma união estável ou mesmo de um relacionamento passageiro: todos têm direitos iguais. Da mesma forma, é uma mancada imperdoável chamar de amante ou concubina a mulher que vive em uma união estável. O termo concubina refere-se apenas à mulher que vive com um homem impedido de se casar com ela – por já ser casado com outra, por exemplo. Nada a ver com a mulher em união estável, que deve ser chamada de companheira ou parceira. or fim, outra gafe muito comum é o uso da expressão "chefe de família". Resquício de um passado patriarcal, o termo sugere que, na família, o homem manda e a mulher obedece – e por isso ele é o "chefe". Acontece que, de acordo com o Código Civil, o homem e a mulher possuem responsabilidades iguais no que diz respeito à condução da família. Logo, pelo menos no que tange aos assuntos domésticos, o tal do "chefe" simplesmente não existe mais. Consultas à Constituição e ao Código Civil podem ser feitas até mesmo pela Internet. São rápidas, gratuitas e indolores. E além de nos poupar de vexames monumentais, evitam que, inadvertidamente, possamos contribuir para disseminar preconceitos e perpetuar noções ultrapassadas.

P

IVONE ZEGER É ADVOGADA ESPECIALISTA EM DIREITO DE

FAMÍLIA E SUCESSÃO, AUTORA DOS LIVROS "HERANÇA: PERGUNTAS E RESPOSTAS" E "FAMÍLIA: PERGUNTAS E RESPOSTAS" - DA MESCLA EDITORIAL WWW.IVONEZEGER.COM.BR.

Fundado em 1º de julho de 1924 CONSELHO EDITORIAL Rogério Amato, Guilherme Afif Domingos, João Carlos Maradei, João de Scantimburgo, Marcel Solimeo Diretor-Responsável João de Scantimburgo (jscantimburgo@acsp.com.br) Diretor de Redação Moisés Rabinovici (rabino@acsp.com.br) Editor-Chefe: José Guilherme Rodrigues Ferreira (gferreira@dcomercio.com.br) Chefia de Reportagem: Teresinha Leite Matos (tmatos@acsp.com.br) Editor de Reportagem: José Maria dos Santos (josemaria@dcomercio.com.br) Editores Seniores: Bob Jungmann (bob@dcomercio.com.br), Carlos de Oliveira (coliveira@dcomercio.com.br), chicolelis (chicolelis@dcomercio.com.br), Estela Cangerana (ecangerana@dcomercio.com.br), Luiz Octavio Lima (luiz.octavio@dcomercio.com.br), Luiz Antonio Maciel (maciel@dcomercio.com.br) e Marino Maradei Jr. (marino@dcomercio.com.br) Editor de Fotografia: Alex Ribeiro (aribeiro@dcomercio.com.br) Editores: Cintia Shimokomaki (cintia@dcomercio.com.br), Ricardo Ribas (rribas@dcomercio.com.br) e Vilma Pavani (pavani@dcomercio.com.br) Subeditores: Fernanda Pressinott, Kleber Gutierrez, Marcus Lopes, Rejane Aguiar e Tsuli Narimatsu Redatores: Adriana David, Anna Lucia França, Eliana Haberli ,Evelyn Schulke, e Sérgio Siscaro Repórteres:Anderson Cavalcante (acavalcante@dcomercio.com.br), André de Almeida, Fátima Lourenço, Geriane Oliveira, Giseli Cabrini , Ivan Ventura, Kelly Ferreira, Kety Shapazian, Lúcia Helena de Camargo, Mário Tonocchi, Neide Martingo, Paula Cunha, Rejane Tamoto, Renato Carbonari Ibelli, Rita Alves, Sandra Manfredini, Sergio Leopoldo Rodrigues, Sílvia Pimentel, Vanessa Rosal, Vera Gomes e Wladimir Miranda. Gerente Comercial Arthur Gebara Jr. (agebara@acsp.com.br) Gerente Executiva Sonia Oliveira (soliveira@acsp.com.br) Gerente de Operações José Gonçalves de Faria Filho (jfilho@acsp.com.br) Serviços Editoriais Material noticioso fornecido pelas agências Estado, Globo e Reuters Impressão Diário S. Paulo Assinaturas Anual - R$ 118,00 Semestral - R$ 59,00 Exemplar atrasado - R$ 1,60

FALE CONOSCO E-mail para Cartas: cartas@dcomercio.com.br E-mail para Pautas: editor@dcomercio.com.br E-mail para Imagens : dcomercio@acsp.com.br E-mail para Assinantes: circulacao@acsp.com.br Publicidade Legal: 3244-3175. Fax 3244-3123 E-mail: legaldc@dcomercio.com.br Publicidade Comercial: 3244-3197, 3244-3983, Fax 3244-3894 Central de Relacionamento e Assinaturas: 3244-3544, 3244-3046 , Fax 3244-3355

REDAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Rua Boa Vista, 51, 6º andar CEP 01014-911, São Paulo PABX (011) 3244-3737 REDAÇÃO (011) 3244-3449 FAX (011) 3244-3046, (011) 3244-3123 HOME PAGE http://www.acsp.com.br E-MAIL acsp@acsp.com.br


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quarta-feira, 13 de abril de 2011

o

pinião

3

ESTÁ DIFÍCIL ENTENDER QUAL POLÍTICA MACROECONÔMICA SERÁ POSTA EM PRÁTICA NO BRASIL.

JOÃO LUIZ MAUAD

H

á muito que a folha de pagamentos da União já ultrapassou os 5% do Produto Interno Bruto (PIB). Em oito anos, o governo do presidente Lula contratou 107 mil novos servidores, além de promover uma orgia salarial cujas consequências sobre os gastos públicos se estenderão por muitos anos. Isso tudo sem falar das terceirizações, um hábito cada vez mais disseminado na administração pública brasileira. Incentivados por um rol de benefícios sempre crescentes, os brasileiros disputam atualmente uma alucinante corrida aos empregos públicos. São milhões os jovens recém-saídos das universidades e dos cursos de nível médio que pretendem prestar concurso. Qualquer vaga hoje em dia é disputada por centenas – muitas vezes milhares – de candidatos. Embora não haja nada de errado nisso, tamanho entusiasmo é

especial: não está sujeito às leis do mercado e não se submete à velha contabilidade de ganhos e perdas. Portanto, os salários de seus colaboradores tendem sempre para cima. Os números disponíveis não deixam dúvidas. Na média, o Estado paga hoje, em termos nominais, o dobro do salário do setor privado. No entanto, o abismo entre os rendimentos do funcionalismo público e do privado é muito maior do que mostram as estatísticas. Na maioria dos casos, o servidor público tem benefícios adicionais com os quais o trabalhador comum nem sonha – como estabilidade no emprego, aposentadoria com salário integral, 14 ou 15 salários por ano, auxílio farmácia, auxílio escola e por aí vai...

somente 949 mil aposentadorias, enquanto o déficit do Regime Geral da Previdência Social (INSS) engloba nada menos que 24 milhões de trabalhadores. Por beneficiário, portanto, o déficit na esfera privada foi de R$ 1.787,50, enquanto o da esfera pública foi cerca de 30 vezes maior: R$ 53.951,53 por inativo. Definitivamente, não dá para imaginar uma redistribuição de renda mais espúria.

P

E

sta anomalia salarial, como não poderia deixar de ser, acaba criando outras, cujo peso tem sido suportado, a duras penas, pelos burros de carga – digo, pelos pagadores de impostos. Só para dar uma ideia do descalabro, o déficit da previdência dos funcionários públicos federais, por exemplo, atingiu R$ 51,2 bilhões em 2010 (um crescimento de 9% em relação a 2009), superando, por larga margem, o dos trabalhadores do setor privado – R$ 42,9 bilhões. E a tendência para os próximos anos é de aumento desse rombo. Mas o descalabro não para aí. Focalizando os dados disponíveis com um pouco mais de atenção, a coisa se torna ainda mais esdrúxula e inquietante. Por exemplo: o déficit da previdência pública se refere (dados de 2010) a

Parasitas e hospedeiros sintoma de uma doença inquietante: os governos e as empresas estatais passaram a oferecer salários e condições muito superiores aos da iniciativa privada. De acordo com a velha lei da oferta e da demanda, se ocorresse no setor privado uma procura tão grande como a atual pelo emprego estatal, a consequência óbvia seria a redução média dos salários. Mas o governo é um contratante

ara piorar as coisas, o déficit do sistema é custeado, na maior parte, por tributos sobre o consumo, que oneram mais a população de baixa renda. (Euclides da Cunha disse que "o brasileiro é, acima de tudo, um forte". Eu tenho dúvidas: na verdade, acho que ele é um manso, um resignado que tudo aceita sem chiar, cego pelo véu da ignorância). Olhando para os números acima, não é difícil concluir por que Brasília é hoje considerada por muitos a "Ilha da Fantasia" brasileira. De acordo com dados do IBGE, em 2008 a renda per capita do Distrito federal era perto de 3 vezes maior que a renda per capita nacional, e mais que o dobro da renda de um estado considerado rico, como o Rio de janeiro. Seria até justificável que os funcionários públicos recebessem mais que os demais, desde que isso se traduzisse em bons serviços prestados à sociedade. Mas este, infelizmente, não é o caso. Se há um consenso no país é que são péssimos os serviços atualmente prestados à população e, até onde a vista alcança, não há nenhuma revolução gerencial em curso, nas entranhas do Leviatã, que pretenda reverter este quadro. Até aonde vai a fome dos parasitas ninguém sabe, e muito menos até quando os resignados hospedeiros conseguirão suportar. JOÃO LUIZ MAUAD É EMPRESÁRIO E COLUNISTA DO SITE WWW.MIDIAAMAIS.COM.BR

UM MÁRTIR DA CIÊNCIA Reprodução

A

narrativa praticamente inteira da origem das ciências modernas, tal como aparece na mídia popular, em livros escolares, em filmes, em peças de teatro e até numa boa quantidade de obras escritas por acadêmicos, é uma farsa publicitária de dimensões colossais, que a pesquisa histórica das últimas décadas vem desmascarando impiedosamente. As biografias convencionais de Giordano Bruno, Galileu, Newton, Copérnico, Descartes e outros pais da modernidade falsificam não somente as suas doutrinas, para torná-las mais palatáveis ao gosto do público, mas os fatos materiais de suas vidas, para

sem jamais voltar a ser incomodado. Por fim, a única penalidade que a Inquisição lhe impôs foi de uma benevolência quase obscena, que hoje soaria como favorecimento ilícito: ele foi condenado a rezar uma vez por semana, durante três anos, os sete salmos penitenciais, podendo fazê-lo em privado, isto é, sem nenhum controle da autoridade. A coisa inteira levava quinze minutos no máximo, e ele ainda não precisava submeter-se à penitência pessoalmente, podendo solicitar que suas duas filhas, ambas freiras, a fizessem em seu lugar. Nisso consistiu o "martírio" do grande homem.

OLAVO DE CARVALHO embelezar esses personagens à custa da difamação de seus contemporâneos. Se você pretende que seus filhos venham a ter uma educação de verdade, comece por não permitir que eles sejam alimentados, por um sistema educacional criminoso, com balelas idiotas que deformarão para sempre sua visão do passado histórico e farão deles boisde-presépio, prontos a dizer "amém" aos professores analfabetos que não veem neles almas imortais a ser protegidas, mas militantes e eleitores em potencial, para a glória dos picaretas que nos governam. Entre muitas outras, a lenda mais deformante é talvez a de Galileu Galilei como "mártir da ciência", fundador da ciência experimental e homem corajoso

que enfrentou a Inquisição em nome do direito de investigar a verdade. Para começar, qualquer pesquisador sério da história das ciências sabe que Galileu nunca raciocinou a partir de dados experimentais, mas de construções matemáticas hipotéticas que depois ele legitimava com pseudo – experimentos puramente imaginários, jamais levados à prática, e usados sempre como meios de persuasão retórica, nunca de verificação. Os poucos experimentos efetivos que ele realizou foram todos errados. o que Galileu estava mesmo interessado eram antigas doutrinas ocultistas e esotéricas, das quais obteve a inspiração para suas teorias e dinheiro para sustentar uma vida senhorial como autor de horóscopos para celebridades. Em segundo lugar, ele jamais sofreu pressão ou intimidação de qualquer natureza. Sob recomendação pessoal do Papa Urbano VIII, aliás seu padrinho, ele foi

N

Galileu Galilei: abjuração teria sido uma declaração pro forma tratado com o maior respeito e deferência pelos inquisidores. Ao longo de todo o processo, teve completa liberdade de movimentos e ficou hospedado na embaixada da Toscana, que seu amigo Benedetto Castelli descreveu como "a melhor de Roma" e sua filha Maria Celeste como "um lugar tão delicioso". O confronto com a Inquisição não foi uma disputa entre "ciência e fé", nem muito menos entre "ciência e superstição", mas entre a pseudo-ciência presunçosa de Galileu e a ciência superior de São

Roberto Belarmino, que desmantelou com argumentos irrefutáveis a presunção galilaica de que o Sol fosse o centro do universo (e não só de um sistema planetário em particular). famosa abjuração, ante a qual gerações de vigaristas intelectuais derramaram oceanos de lágrimas de crocodilo, foi apenas uma declaração pro forma feita ante o tribunal, após a qual Galileu, sob a proteção do Papa, pôde continuar a ensinar suas mesmas doutrinas de antes

A

omparem esse e o utros episódios do mesmo teor com os de centenas de milhões de inocentes torturados e assassinados em nome da ciência por iluministas, evolucionistas, marxistas ou nazistas, e verão que a f amosa "opressão religiosa" da qual a modernidade teria nos libertado era um reino de tolerância e benevolência que a brutalidade da vida moderna soterrou num passado cada vez mais distante, cada vez mais inimaginável.

C

OLAVO DE CARVALHO É ENSAÍSTA, JORNALISTA E PROFESSOR DE FILOSOFIA


DIÁRIO DO COMÉRCIO

4 -.GERAL

gibaum@gibaum.com.br

A federação que congrega entidades GLTB batalha por muito mais do que delegacias especializadas no atendimento gay.

k Tudo o que eu quero é um microfone para continuar falando.

«

Giba Um

3

LULA // em Washington, em palestra paga pela Microsoft, comunicando seu novo plano de vida. Fotos: Paula Lima

No descontraído almoço que teve com Dilma Rousseff, Bono, à certa altura, não resistiu: “É incrível ver uma executiva como chefe de Estado”. Ele havia feito um relato de crise na Irlanda, contando que o governo de seu país havia quebrado para socorrer bancos privados. Dilma discorria sobre a crise internacional, enquanto levava o grupo até a biblioteca do Alvorada (Lula nunca entrou lá em oito anos de governo) e à capela, onde Bono rezou. Com Dilma estavam o chefe de gabinete, Giles Azevedo, os ministros Antonio Palocci e Helena Chagas e o marqueteiro João Santana.

333

COLORIDA Há dias, no encontro entre Lula e Bono Vox, a ex-primeiradama Marisa Letícia usava uma blusa de coloridas listras verticais. No final da conversa, Bono, numa atitude gentil, acabou elogiando a roupa de Marisa Letícia e ela, depois de agradecer, disse a ele, em bom português, traduzido com a ajuda de um interprete: “Eu e Michele Obama gostamos muito de roupas coloridas”. Era uma alusão ao vestido de listras horizontais coloridas usadas pela primeira-dama americana, em sua despedida do Brasil, um modelo Marc (de Marc Jacobs) que virou sensação entre as emergentes nacionais. 333

Hebe vs. Amaury A produção do programa de Hebe Camargo está optando por alternativa de entrevistas feitas fora do estúdio para tentar alavancar melhores índices de audiência. A primeira experiência foi feita no camarote de uma cervejaria no Rio, ajudando a encher o horário com a presença de famosos. Agora, a veterana artista tem se locomovido para lugares onde acontecem eventos e aí, microfone na mão, entrevista figuras conhecidas que estejam presentes. Uma delas foi Xuxa Meneghel, em noite beneficente no Palácio do Governo, em São Paulo, quando a ex-rainha dos baixinhos se queixou que não tinha namorado. O problema é que, dependendo do evento, Hebe se choca com Amaury Jr., cujo cardápio, há muitos anos, é esse.

333

BIG BUSINESS A Cyrela (Elie Horn no comando) está negociando a compra da Camargo Corrêa DesenvolvimentoImobiliário:é um negócio que ronda a casa de R$ 1 bilhão e que permitiria à Cyrela retornar ao topo do ranking das construtoras e incorporadoras nacionais. Os herdeiros de Sebastião Camargo têm 66% da empresa e o resto está pulverizado em Bolsa. Se o negócio for concluído, o faturamento da Cyrella passará de R$ 4,9 bilhões (montante faturado em 2010) para R$ 6 bilhões. No topo, está a PDG Realty que, no ano passado, faturou R$ 5,8 bilhões. 333

Duzentos amigos da APAE – Associação de Pais e Amigos de Excepcionais estiveram reunidos, esta semana, no Leopoldo, em São Paulo, para um jantar em comemoração aos 50 anos de funcionamento da entidade, fundada por Jô Clemente (na primeira foto à esquerda, com o filho Cássio Clemente, atual presidente). Na noite, com direito a muita emoção (e recordações de Zequinha, o filho portador de Síndrome de Down, que inspirou a associação), estavam, entre muitos, da segunda foto à esquerda para a direita, Flávia Freire, a garota do tempo , Livia Doblas e Gustavo Rosa (a APAE tem produtos sobre quadros dele), Luiza Possi (o show foi dela) e Maria Cândida.

50 anos de amor

333

333 Malgrado a festa pelo desembarque do porco brasileiro, pela primeira vez, na mesa da China (200 mil toneladas em cinco anos), a presidente Dilma Rousseff foi até lá para convencer os chineses a incluir manufaturados em suas importações do Brasil, hoje basicamente de commodities. Há sinais de boa vontade, embora o embaixador chinês no Brasil, Qiu Xiaogi, tenha antecipado que seu governo não tem culpa pelos juros, câmbio e as deficiências da infraestrutura do Brasil. O próprio ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, teve de engolir, por conta do velho refrão “quem fala o que quer, ouve o que não quer”. Traduzindo: competitividade nacional é questão apenas do Brasil.

Alémdo porco

January Jones, 33 anos, a Betty Draper da premiada série Mad Men, está em alta: é capa e recheio, repleto de sensualidade, onde ela usa Armani, Celine e Versace, entre outros, da edição de maio da W Magazine, bíblia da moda e das socialites de Nova York. No cinema, ela acaba de estrelar First Class, participou de X-Men e despertou suspiros em todo o mundo na campanha de bolsas Versace, onde aparecia toda nua. Detalhe: o veteraníssimo Hugh Heffner, de Playboy, está encantado com ela – e fazendo ofertas, claro. 333

Mad sexy

Escritor bem-amado Para enfrentar as longas horas de vôo até a China, o governador Jaques Wagner, da Bahia, levou a obra reunida do escritor mineiro Campos de Carvalho, um dos grandes favoritos da presidente Dilma Rousseff. Campos de Carvalho morreu em 1998, era aposentado como procurador do Estado de São Paulo, onde vivia com a mulher, Lygia Rosa. Colaborou com O Pasquim e com jornais paulistas e, nas entrevistas, adotava uma postura clown. “Nasci clown e morrerei clown, embora a vida toda tenha sido um mero funcionário público (Todos os funcionários públicos são meros, quando deveriam ser melros). Sou eternamente grato a um crítico que me chamou de clown, como sou grato aos que me chamaram de palhaço, com segundas ou terceiras intenções”.

MAIS: quer cota nas universidades e empresas e preferência (como idosos, deficientes e gestantes) nas filas de bancos e lojas.

h IN

OUT

Colombas de Páscoa.

Bolo de Páscoa.

Brasileira na lista A presidente Dilma Rousseff não estará no casamento do príncipe William, dia 29, com Kate Middleton, na Abadia de Westminster, em Londres: os noivos optaram por deixar chefes de Estado fora da lista de convidados que, contudo, tem o nome de uma personalidade brasileira. É Lily Safra, gaúcha de nascimento e hoje, cidadã de Mônaco, principado que é mais do que generoso para quem tem gordo saldo bancário. Ela é convidada de honra do príncipe Charles, de quem é amiga há muitos anos. Lily, aliás, é a maior contribuinte pessoa física da ONG Prince’s Trust, criada por Charles, para a qual já doou muitos milhões de libras. 333

13 de Abril

Django, setentão 333 Um dos atores italianos que nos anos 80 despertava suspiros nas platéias femininas de todo o mundo, Franco Nero, que está chegando aos 70 anos (foi casado com Vanessa Redgrave), vem ao Brasil no mês que vem para estrelar o novo filme de diretora brasileira Lucia Murat, Sala de Espera. Está em grande forma, embora raramente convocado para produçôes americanas, como nos tempos de glória. No filme, fará par romântico com Irene Ravache, que está nervosa desde já. Para quem tem memória curta: Franco Nero ficou famoso pelo filme Django.

Santa Ida

MUITO CARO Nesses dias, Bono incorporou-se à vida de São Paulo: foi jantar no restaurante português A Bela Sintra, nos Jardins, com amigos integrantes da fundação One, da qual é um dos co-fundadores e que luta contra a miséria e contra a expansão da Aids na África. Bono comeu um Bacalhau à Lagareiro e tomou um vinho tinto português,recomendandopelo sommelier da casa. Detalhe: Bono(míope) tiraos óculos para ler de perto e foi o que fez com o cardápio de A Bela Sintra. Na hora, arriscou uma conversão de preços em reais para libras: “É mais caro do que qualquer restaurante em Londres”. 333

MISTURA FINA COMO Índio da Costa, que está indo para o PSD de Gilberto Kassab, poderá ser o vice de Eduardo Paes na campanha para a reeleição no ano que vem, na prefeitura do Rio, os zelosos pais César Maia e Anthony Garotinho querem fazer uma chapa para concorrer também à prefeitura com o nome de seus filhos, Rodrigo Maia e Larissa Matheus. Aí, o problema: Garotinho quer a filha na cabeça da chapa e César Maia quer Rodrigo. 333

333 O ATOR Gabriel Braga Nunes, de Insensato Coração, e a atriz Paloma Duarte acabam de se separar. Já Sabrina Sato está reatando com o deputado federal Fábio Faria (PMN-RN), que está se bandeando para o PSD de Gilberto Kassab e deverá ser candidato a prefeito de Natal no ano que vem.

333 MAIS laços de família na cena política nacional: dos 564 deputados que assumiram mandato este ano, entre titulares, suplentes e licenciados, 271 (48%) são parentes de políticos.

333

h

Almoço com tour

3

quarta-feira, 13 de abril de 2011

NEM todas as nuvens são cor de rosa nos céus do médico e empresário Edson Bueno, o homem da Amil, que andou comprando hospitais, laboratórios de análise e outros planos de saúde do mercado. A fatura chegou, é gorda e a Amil prepara uma nova emissão de ações em Bolsa para enfrentar ao endividamento das recentes aquisições.

333

TUDO indica que a corrida à sucessão da prefeitura em São Paulo começará mais cedo do que se pensa. O vice Michel Temer acha que conseguirá levar Gabriel Chalita para o PMDB e vai colocar um esquadrão de advogados para enfrentar a legislação eleitoral e Lula (e também Dilma) já bateram o martelo: o candidato do PT será mesmo Fernando Haddad, ministro da Educação, totalmente desconhecido dos paulistanos.

333

Colaboração: Paula Rodrigues,Alexandre Favero

Solução

F

ilha do duque de Lorraine (atual França), Ida casou-se aos 17 anos com Eustáquio II, conde de Bolonha, e teve três filhos. Fiel aos Conselhos Evangélicos, toda a vida praticou a caridade com os necessitados e empenhouse na reforma e fundação de Igrejas e mosteiros até morrer viúva, em 1113.


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

quarta-feira, 13 de abril de 2011

5 LAR DO DRAGÃO Dilma Rousseff fecha na China diversos acordos de cooperação

olítica

China defende Brasil na ONU Em comunicado oficial, o governo chinês apoia a reforma do Conselho de Segurança para que países emergentes tenham assento permanente na instituição AFP Photo

E

m nome da promoção do "desenvolvimento, da democracia, dos direitos humanos e da justiça social'', a presidente Dilma Rousseff e o presidente da China, Hu Jintao, reafirmaram ontem as parcerias nas quais garantem a manutenção de um Comitê Conjunto de Defesa e uma série de acordos de cooperação na área. Na presença de Dilma, Hu Jintao defendeu a reforma do Conselho de Segurança das Nações Unidas de tal maneira que se torne mais "eficiente e capaz''. Tema prioritário – A reforma do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) é tema considerado prioritário na política externa brasileira. "Neste contexto, a China e o Brasil apoiam uma reforma abrangente da ONU, incluindo o aumento da representação dos países em desenvolvimento no Conselho de Segurança como uma prioridade'', diz o comunicado conjunto divulgado pelos dois presidentes. Para o governo Dilma, a estrutura do Conselho de Segurança das Nações Unidas, que é do final da Segunda Guerra Mundial, não corresponde ao mundo atual. Por isso, o esforço é para ampliar o número de cadeiras, passando de 15, das quais cinco permanentes e dez provisórias, para 25, entre as quais o Brasil se põe como um candidato a titular. Apoio – "A China atribui alta importância à influência e ao papel que o Brasil, como maior País em desenvolvimento do hemisfério ocidental, tem desempenhado nos assuntos regionais e internacionais e compreende e apoia a aspiração brasileira de vir a desempenhar papel mais proeminente nas Nações Unidas'', acrescenta o documento. De acordo com o comunicado, Dilma e Hu Jintao concor-

Dilma Rousseff brinda com Hu Jintao depois de acertarem uma série de acordos de cooperação. Em sua visita, a presidente conseguiu arrancar dos chineses o apoio a um tema que é caro ao Brasil, um assento no Conselho de Segurança.

dam que os países em desenvolvimento merecem ampliar seu espaço no cenário político internacional, por isso pretende ampliar o diálogo em busca dessa conquista.

Paralelamente, tanto a China quanto o Brasil defendem a atuação da ONU como mediadora de negociações internacionais. "Os presidentes da China e do Brasil reiteraram

seu comprometimento com o multilateralismo e expressaram seu apoio ao papel central da ONU na solução de grandes questões internacionais." Reafirmaram ainda a neces-

dos maiores contingentes militares do mundo, mais de 2 milhões de soldados nas Forças Armadas, a China firmou ontem parceria com o Brasil para que os dois países façam treinamentos conjuntos, troquem experiências referentes às ações e tecnologia de defesa. O texto reúne dez artigos. O objetivo é que o acordo comece a vigorar o mais rápido possível. O ato foi firmado pela presidenta Dilma Rousseff durante encontro, em Pequim, com o presidente chinês, Hu Jintao. O governo Pelo texto, a cooperação englochinês ba também visitas mútuas das compreende delegações brasileira e chinesa que o Brasil, e a autorização para o fluxo de como o maior navios e aeronaves militares. país em Informação limitada – Criadesenvolvimento do no ano passado, o Comitê do hemisfério Conjunto de Defesa Brasilocidental e China será a entidade responpelo papel que sável pela execução desse desempenha acordo. De acordo com o docuna região e nos mento, os governos dos dois assuntos países se comprometem a resinternacionais, peitar os princípios de igualtem o direito de dade e soberania, assim como aspirar a um a integridade e a inviolabilidapapel elevado de territorial e a não intervenna ONU ção em assuntos internos. Apesar de ser uma parceria, cada governo será responsável pelas despesas de sua área. As informações serão compartilhadas de forma limitada, entre pessoas que tenham "a necessidade de conhecer", e classificadas como "confidencial ou superior". Ontem, no terceiro dia da viagem da presidenta à China, ela e Hu Jintao anunciaram um comunicado conjunto com 29 pontos. A expectativa é que no total os dois governos firmem pelo menos 20 acordos. Dilma faz a sua primeira viagem como presidenta à Ásia e retornasidade da reforma da ONU, de rá ao Brasil na segunda-feira, forma a torná-la mais eficiente dia 18, após uma rápida passae capaz de tratar dos desafios gem por Praga, na República globais atuais'', completa o do- Checa. Mais sobre Dilma Rousseff na China leia na página 13, em cumento final. Parceria militar – Com um Economia. (Folhapress/ABr) Grace Lang/Reuters

Direitos humanos: espinho chinês Dilma Rousseff toca no assunto e consegue um comprometimento de "boas práticas" por parte de Hu Jintao

A

presidente Dilma Rousseff conversou ontem, em Pequim, com o presidente da China, Hu Jintao, sobre um dos temas mais delicados da política chinesa: direitos humanos. Dilma e Hu Jintao se comprometeram a desenvolver ações comuns para as "boas práticas", segundo o comunicado conjunto assinado. No documento, ambos os presidentes ainda decidiram criar um grupo de trabalho que irá desenvolver ações de combate à pobreza. Pelo texto, Dilma e Hu Jintato vão intensificar a cooperação na área social, em especial sobre políticas e programas de combate à pobreza. Para tanto, decidiram pela criação do grupo de trabalho sobre temas sociais. Do lado brasileiro, o grupo

será coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Do lado chinês, será o Gabinete de Políticas de Combate à Pobreza do Conselho de Estado que irá comandar o desenvolvimento dos projetos. Os ministérios da Saúde dos dois países ficarão encarregados de reforçar a cooperação no setor e de ainda examinar a conveniência de criar um mecanismo de cooperação sobre o tema. Prisão – O comunicado conjunto de Dilma e Hu Jintao é divulgado no momento em que o governo chinês é acusado de manter preso, por motivações políticas, o artista plástico Ai Weiwei. Crítico do governo, o artista é suspeito de atos impróprios. Ontem, o Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês se recusou a fornecer in-

formações sobre o paradeiro de Ai Weiwei. Economia verde – De acordo com o comunicado, Dilma e Hu Jintao se comprometeram a intensificar os esforços para a execução de uma "economia verde no contexto do desenvolvimento sustentável e da erradicação da pobreza" e "o marco institucional para o desenvolvimento sustentável". Ambos os presidentes reiteraram o compromisso com os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio das Nações Unidas, em especial aqueles relacionados ao desenvolvimento sustentável e à segurança alimentar e nutricional. Mesma posição – A presidente Dilma afirmou que a posição em relação aos direitos humanos na China é semelhante a que apresentou em re-

lação aos Estados Unidos, durante a visita do presidente Barack Obama ao Brasil, no mês passado. "Temos a mesma posição que tivemos com os Estados Unidos", disse Dilma, sem dar mais detalhes. "Todos os países têm problemas ligados aos direitos humanos", completou a presidente. A China é acusada por organizações não-governamentais de violar sistematicamente os direitos humanos dos opositores e dissidentes do regime, os quais não hesita em prender sem justificativa clara ou algum julgamento. Segundo essas entidades, mais recentemente houve um recrudescimento da repressão contra os opositores, muitos deles inspirados pelas revoltas nos países árabes para pedir mudanças políticas. (Agências)

Ai Weiwei, artista plástico, está preso por "atos impróprios"

EUA, a próxima parada de Dilma A presidente vai falar na Assembleia Geral da ONU e poderá retribuir a visita feita por Barack Obama

O

s Estados Unidos deverão ser a próxima parada da presidente Dilma Rousseff. A viagem está prevista para setembro, seis meses depois de o presidente norte-americano, Barack Obama, ter visitado Brasília e o Rio de Janeiro. Dilma se prepara para participar da abertura da Assembleia Geral das Organizações das Nações Unidas (ONU), em Nova York, mas não está afastada a possibilidade dela manter reuniões bilate-

rais com Obama. Ao visitar o Brasil, no mês passado, o presidente norteamericano convidou Dilma para ir ainda este ano em Washington. Os detalhes de uma eventual visita ainda não foram acertados. O que está definido é a participação dela na ONU. Pela ordem de discursos na assembleia, Dilma será uma das primeiras a falar, depois de Obama. O cenário internacional mobiliza os líderes políticos em

torno dos mais diversos assuntos, como os conflitos no Oriente Médio e Norte da África, as renúncias de presidentes autoritários, como Ben Ali, na Tunísia, e Hosni Mubarak, no Egito, e a intensificação de guerras urbanas, como a que se travava na Costa do Marfim. A ONU se manifestou em relação a todos os assuntos. No Conselho de Segurança da organização, foram aprovadas sanções à Líbia e ao Egito, assim como autorização para a

intervenção militar em território líbio em nome da defesa dos civis. Em relação ao caso da ação aérea na Líbia, o Brasil se absteve da votação sob a alegação de que a medida pode agravar a violência na região. Em março, o Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas aprovou resolução que determina a investigação de denúncias sobre violação de direitos humanos no Irã. Essa decisão foi apoiada pelo Brasil. (ABr)


p Desarmamento: plebiscito pode ser em outubro

DIÁRIO DO COMÉRCIO

6

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Precisamos repensar o que foi decidido. Acho que hoje nós temos outra opinião." José Sarney, presidente do Congresso Nacional

olítica

Celso Junior / AE - 22.02.11

Presidente do Senado acerta a nova consulta pública com os líderes partidários

O

presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), acertou ontem com os líderes partidários a apresentação de um projeto de decreto legislativo convocando um plebiscito para outubro deste ano sobre o desarmamento. Sarney afirmou que o plebiscito é melhor do que o referendo por agilizar o processo. No formato escolhido, o eleitor vai autorizar ou não o Congresso a aprovar uma lei proibindo o comércio de armas. "Todos os líderes estiveram de acordo e apoiaram o projeto que eu vou apresentar estabelecendo para o mês de outubro, no primeiro domingo, um plebiscito sobre o assunto", disse o presidente da Casa. O projeto é de um decreto legislativo convocando a consulta popular. A proposta terá de ser apreciada pelo Senado e pela Câmara. A pergunta a ser feita ao eleitor seria: "O comércio de armas de fogo e munição deve ser proibido no Brasil?".

Para Sarney, o fato de em 2005 a maioria dos eleitores ter se posicionado de forma favorável ao comércio de armas não indica que o resultado se repetirá. "A sociedade muda. O que estamos vivendo hoje não é o que vivemos há alguns

Estamos estudando essa possibilidade [de pagar pelas munições] tanto do ponto de vista do orçamento quanto da legislação. JOSÉ EDUARDO CARDOZO anos. Precisamos repensar o que foi decidido. Acho que hoje nós temos outra opinião." O presidente do Senado afirmou que a continuação do comércio de armas foi nociva para o Brasil. "A população brasileira foi induzida a um erro. Es-

tamos verificando que a venda de armas no País de nenhum modo atingiu aquilo que eles julgavam, que era garantir o cidadão – pelo contrário, ela só torna mais vulnerável o cidadão, porque cada um que tem arma passa a ser objeto de procura dos bandidos para que com essa arma cometa crimes que a sociedade repudia". Munição também – O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou que o governo federal ainda estuda a possibilidade de começar a pagar indenizações também pelas munições entregues durante a Campanha do Desarmamento. Inicialmente previsto para junho, o início da campanha deste ano foi antecipado para maio. A mudança ocorreu após o assassinato de 12 alunos de uma escola de Realengo, no Rio de Janeiro (RJ) (leia mais sobre o assunto na página 9). "Estamos estudando essa possibilidade [de pagar pelas munições] tanto do ponto de vista do orçamento que temos

Senador Demóstenes Torres (DEM-GO) e ministro Cardozo: opiniões diferentes sobre o tema.

à nossa disposição, quanto da legislação atualmente em vigor. Se isso se mostrar viável, nós, obviamente, adotaremos a medida", declarou o ministro após participar, em Brasília, de um seminário sobre o projeto de reforma do Código de Processo Civil, em análise na Câmara dos Deputados.

O ministro explicou que ainda não há valor definido para o pagamento das armas. Disse apenas que o orçamento da campanha é de R$ 10 milhões. Representantes do Banco do Brasil realizarão esse estudo. Na última campanha, os valores variavam entre R$ 100 e R$ 300 por arma entregue.

'Onda errada' – O líder do DEM, Demóstenes Torres (GO), afirmou ontem que o Senado "pegou carona na onda errada". Para ele, a iniciativa dos líderes prejudica os "cidadãos de bem" que, em 2005, optaram por manter o comércio de armamentos e munições, com restrições. (Agências)

Kassab não descarta apoio a Meirelles Prefeito paulistano faz lançamento hoje do PSD e diz que ainda estuda a indicação de seu sucessor. Afif Domingos, Eduardo Jorge e Francisco Luna são sondados. Werther Santana/AE - 14.03.11

O

prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, que hoje faz em Brasília a reunião de fundação do PSD, admitiu ontem que não descarta a possibilidade de apoiar o presidente da Autoridade Pública Olímpica (APO), Henrique Meirelles (PMDB), para a sua sucessão, em 2012. Kassab disse que o ex-presidente do Banco Central (BC) é um "bom nome", embora o prefeito trabalhe para convencer três dos seus aliados mais próximos para concorrer à vaga. "Eu tenho muito respeito pelo Meirelles, não descartaria apoiálo. Seria até uma falta de respeito falar que o apoiaria sem falar com ele, mas é sem dúvida um grande nome", admitiu o prefeito, depois de participar da cerimônia de abertura da 10.ª Automec - Feira Internacional de Autopeças, Equipamentos e Serviços, na capital. O prefeito afirmou que ainda não conseguiu persuadir nem o vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif Domingos, nem o seu secretário municipal do Verde e Meio Ambiente, Eduardo Jorge, nem o ex-secretário estadual de Pla-

nejamento, Francisco Luna, a ou julho de dirigir a constituidisputar a sucessão municipal. ção desse partido. Após isso, "Vou insistir, sou teimoso, vou vou encaminhar a questão à me esforçar muito para que um futura direção da sigla." O prefeito desconversou ao dos três aceite", afirmou. Kassab reiterou que, na nova ser questionado sobre a possilegenda, os membros terão li- bilidade de apoiar o nome da berdade de posicionamento, senadora Kátia Abreu (TO) panum primeiro momento, sobre ra ocupar o comando o legeno governo federal. "Vamos vi- da. Segundo ele, seu partido ver um momento de transição. terá uma posição independenDando liberdade no nasci- te, mas manterá com a presimento do partido para que os dente Dilma Rousseff a mesma parceria que companheiros teve com o gotenham as verno do exsuas posições presidente Luem relação ao Sozinho ninguém la da Silva. governo fedefaz uma sigla e é "Ela terá, da ral, mantendo nossa parte, a sua coerênimportante que só como teve o cia em relação venham nessa à campanha caminhada pessoas presidente Lula, todo o nosdo ano passaque tenham so apoio", redo", afirmou. essa identidade. forçou. Direção – D e a c o rd o Kassab deve GILBERTO KASSAB l i d e r a r a l ecom o prefeito, a legenda a ser genda até o meio do ano, quando deve ser fundada hoje já conta com baconstituída uma nova direção. ses sólidas em 18 Estados e terá De acordo com ele, ainda não é entre os seus filiados deputao momento de sugerir nomes dos federais, senadores, vicepara a presidência da sigla. governadores e ex-governa"Não se está discutindo isso dores. "Criamos um novo paragora, tenho a enorme respon- tido aprendendo com os erros sabilidade até o mês de junho do passado de diversas outras

legendas. Sozinho ninguém faz uma sigla e é importante que só venham nessa caminhada pessoas que tenham essa mesma identidade no seu pensamento e em suas convicções", disse Kassab. Empecilho – O PPS entrou ontem com uma ação no STF (Supremo Tribunal Federal) contra a regra que permite a transferência para um partido recém-criado. O objetivo declarado da sigla oposicionista é dificultar a criação do PSD, do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. A ação questiona a resolução do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que diz que a saída de um político para criar uma nova legenda não é motivo para a perda do mandato por infidelidade. Para o PPS, a regra contraria esse princípio. "Ele está tornando letra morta a decisão do Supremo em garantir que o mandato é do partido", afirmou o presidente nacional da sigla, deputado Roberto Freire (SP). Na avaliação do presidenne do PPS, "o PSD, na prática, está servindo como uma janela do adesismo, da traição". (AE/Folhapress)

Novos rumos: Kassab lança hoje oficialmente o novo partido – o PSD.

ACP entra em campanha para revogar lei Felipe Rosa/Divulgação

Associação Comercial do Paraná briga contra mudança em parcelamento tributário Mário Tonocchi

A

Associação Comercial do Paraná (ACP) lançou, no início deste mês, uma campanha junto aos deputados federais paranaenses para revogar uma alteração na lei de crimes tributários. Na mesma lei nº 12.382, que atualizou o salário mínimo este ano, o governo federal acrescentou cinco parágrafos ao artigo 83 da Lei nº 9.430/96, alterando disposições relativas aos parcelamentos de débitos relacionados aos tributos. Desde o dia 28 de fevereiro,

quando as mudanças foram publicadas, o contribuinte somente poderá suspender a pretensão punitiva do Estado, no caso de crimes contra a ordem tributária, se formalizar o pedido de parcelamento do débito fiscal antes do recebimento da denúncia do Ministério Público pelo juiz. Atentado – O presidente da Associação Comercial do Paraná, Edson José Ramon, argumenta no entanto que as alterações acrescidas na Lei 12.382 representam um atentado ao "direito consagrado, o direito ao acordo". Segundo Ramon, antes das alterações, ao parcelar débitos tributários, o contribuinte

conseguia, com amparo na lei, a suspensão do processocrime, "mas, agora, isso só ocorrerá caso o pedido de parcelamento seja formalizado antes do recebimento da denúncia criminal oferecida pelo Ministério Público". A mobilização dos deputados, segundo o presidente da ACP, é fundamental. De acordo com o presidente, a mudança, além de tudo, ainda vai sobrecarregar a Justiça. A ideia é ampliar o movimento com solicitações aos deputados de todo País para desfazer a mudança. "Vamos solicitar às associações comerciais de todo País que entrem nessa luta. A pri-

Edson Ramon: "As alterações na Lei 12.382 representam um atentado ao direito consagrado, o direito ao acordo".

meira que vou pedir isso será a de São Paulo", disse Ramon. Ele afirmou que deve enviar

hoje um ofício para a ACSP solicitando participação no movimento e apoio na mobi-

lização das demais associações contra os parágrafos in incluídos na lei.


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

quarta-feira, 13 de abril de 2011

7 O líder do governo pede que você trabalhe para ele na eleição. Era confiável. João Ribeiro, da executiva do PT de Marília

olítica

Antonio Cruz/ABr

Vaccarezza é acusado de calote eleitoral Denúncias são feitas por ex-candidatos e petistas de 5 cidades do interior de SP

O Cândido Vaccarezza: deputado diz que há chantagem na divulgação das denúncias de calotes

Estudo aponta rombo de R$ 4,5 bi nas contas do PR Governo diz que déficit é herança das gestões anteriores, de Requião e Pessuti Beto Barata/AE/17.02.2011

U

m diagnóstico preparado pelo governo do Paraná apontou que, no dia 1º de janeiro, quando a atual administração assumiu, havia um déficit de R$ 4,5 bilhões nas contas estaduais. O estudo foi apresentado ontem pelo secretário-chefe da Casa Civil, Durval Amaral, e pelo secretário do Controle Interno, Mauro Munhoz, no Palácio das Araucárias, em Curitiba. "Não é em hipótese alguma retaliação política em relação ao governo que nos antecedeu", afirmou Amaral. "O governador (Beto Richa) não está presente por entender que é puramente técnico e administrativo". Nesse total do déficit, segundo os secretários, estão recursos para obras inacabadas ou valores de aportes, que não teriam sido honrados, além dos impactos com reajuste de salários 180 dias antes da mudança de governo. Nesses itens foi observado mais de R$ 953 milhões de déficit.

Requião (C): pelo estudo, obras inacabadas contribuem com o déficit.

Segundo os secretários, os restos a pagar de vários órgãos somaram R$ 1,9 bilhão. No fim do ano passado, havia uma dívida de R$ 102 milhões em água, luz e telefone. As dívidas trabalhistas chegam a R$ 1 bilhão, e as do setor de habitação, em R$ 450 milhões. Segundo o secretário da Casa Civil, as dívidas vêm das administrações Roberto Requião (PMDB) e

Orlando Pessuti (PMDB), que comandaram o governo do Paraná nos últimos oito anos. Outro lado – O ex-governador Orlando Pessuti, que administrou o Paraná nos últimos nove meses de 2010, disse que ainda analisaria o relatório. No entanto, de antemão, enfatizou ter "a mais absoluta convicção de que não existe esse rombo." (AE)

Antonio Cruz/ABr

Bolsonaro arrola José Dirceu como testemunha de defesa

O

deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) decidiu ontem arrolar o ex-ministro e exdeputado José Dirceu como sua testemunha de defesa no processo em que é investigado por racismo e homofobia, se o caso for enviado ao Conselho de Ética da Câmara. Segundo Bolsonaro, se for preciso, recorrerá também ao ex-presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PCdo B-SP). Bolsonaro disse que escolheu Dirceu para sua defesa no caso de racismo porque, em 1993, o ex-deputado assinou, sem ler o que assinava, uma proposta de emenda constitucional que restabelecia o trabalho escravo no Brasil. E pôs Rebelo na reserva pelo mesmo motivo. Bolsonaro tem até hoje para apresentar sua defesa à Corregedoria da Câmara, onde é acusado por racismo em quatro representações. A Corregedoria tem 90 dias para elaborar parecer, que poderá seguir para o Conselho de Ética da Casa. (Agências)

O Tito honrou com a despesa. Já o Walter, da parte do Vaccarezza, assumiu que não iria pagar nada. MÁRCIO VENTUROSO (PT ), VEREADOR EM BASTOS

Bolsonaro vai usar erro de Dirceu para se defender

Obras para Copa preocupam TCU Entre os problemas relatados pelo ministro Valmir Campelo, o estádio em SP

E

ncarregado de relatar no Tribunal de Contas da União (TCU) os processos relacionados à Copa do Mundo de 2014, o ministro Valmir Campelo disse ontem que está preocupado com o andamento da obra do estádio de São Paulo, que considera "lento" em relação às demais 11 cidades que também sediarão os jogos. "Pelo menos os outros Estados já estão demolindo, já estão fazendo as obras, o que não aconteceu ainda em São Paulo", afirmou o ministro. "É um Estado que não pode ficar de fora da Copa e não vai ficar, mas tenho a preocupação com os atrasos, o corre-corre na execução dessas obras", descreveu. Entre as dúvidas, Campelo cita a formatação do financiamento e outras garantias para o início da obra.

líder do governo na Câmara dos Deputados, Cândido Vaccarezza (PT), está sendo acusado de dar calote em cabos eleitorais da região de Alta Paulista, oeste do estado de São Paulo. Segundo o Estadão.com.br apurou, o deputado estaria devendo R$ 270 m i l a u m e n g e n h e i ro c o m quem fez dobradinha, em Marília, R$ 20 mil ao PT de Marília e R$ 60 mil a um empresário de Tupã, além de outras dívidas menores com outras pessoas da região. O deputado nega as acusações e vê "chantagem" na divulgação do episódio. Em todas as cidades em que há denúncia de calote, a história é bastante parecida. O economista Walter Bonaldo Filho, definido pelas pessoas ouvidas pela reportagem como "organizador" da campanha do deputado para a região, contratou pessoas e serviços que depois não foram pagos. Bonaldo, segundo ele mesmo, é amigo pessoal de Vaccarezza há 17 anos e é filiado ao PMDB. "Não deixei nenhuma dívida de campanha. As denúncias ocorrem por causa de briga interna no PT", diz Bonaldo. Ele foi secretário de Finanças de Tupã entre janeiro de 2009 e agosto de 2010, no governo de Waldemir Gonçalves Lopes (PSDB). Antes, havia prestado assessoria à prefeitura da cidade na condição de consultor da Fundação Getúlio Vargas. Deixou a prefeitura durante a campanha eleitoral de 2010 para ajudar Vaccarezza. Segundo ele, não poderia continuar em um governo tucano e, ao mesmo tempo, ajudar um petista na campanha. Segundo explicou o próprio

O planejamento preliminar sobre o preço das obras de infraestrutura, de mobilidade e desportivas previstas para a Copa do Mundo, que está em seu poder, aponta para um gasto da ordem de R$ 33 bilhões. Segundo ele, dez das 12 cidades que receberão os jogos iniciaram as obras exigidas pela Fifa, a um custo estimado de R$ 5,3 bilhões. "A previsão é que 80% das obras estarão concluídas em dezembro de 2012, e os 20% restantes no primeiro semestre de 2013", informou. Valmir Campelo também se diz preocupado com as obras do estádio de Natal (RN), por conta da debilidade no contrato de Parceria Público Privada (PPP) nas cláusulas referentes ao reequilíbrio financeiro do contrato. No caso de Brasília, a construção do estádio esbarra

em problemas decorrentes de licença ambiental. Quanto às obras nos aeroportos, detalhou que estão previstos para o setor investimentos de R$ 5,5 bilhões e que estão em curso obras em quatro dos 13 terminais aéreos que serão reformados para o Mundial, os de Guarulhos e Campinas (SP), Rio de Janeiro e Natal (RN). Na sessão de hoje do TCU, o ministro levará a julgamento o processo do primeiro estágio da concessão aeroportuária do Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante, em Natal. Ele lembra, ainda, que foram reprogramados os prazos das obras do Galeão, no Rio de Janeiro, Guarulhos e Viracopos, em São Paulo, os quais, pela previsão da Infraero, serão entregues até o final de 2013. (AE)

Bonaldo, a região de Alta Paulista é um reduto tucano. Por isso, se ofereceu a Vaccarezza, que tem base na capital, para ajudar a conseguir mais votos na região. Ele confirma que teve conversas com líderes da região para apoio político, mas nega os acertos financeiros. M ar íl ia – Em Marília, há duas denúncias de calote do deputado petista. Segundo o diretório do PT da cidade, o deputado deve R$ 20 mil para pagamento de cabos eleitorais. Já o engenheiro José Menezes (PSL), que foi candidato a deputado estadual em dobradinha com o petista, garante ter ficado com um prejuízo eleitoral total de R$ 270 mil. Tanto o PT local quanto Menezes admitem que, assim como ocorre em Tupã e em outras cidades, a escassez de documentos dificulta ações para provar a dívida. Ambos usaram o mesmo argumento para justificar o acordo feito com Bonaldo e Vaccarezza. Tratava-se de um acordo com o líder do governo na Câmara. "Chega à cidade o Walter Bonaldo, que é assessor do líder do governo. O Alonso (presidente em exercício do PT do município) é militante do PT há 30 anos. É amigo do Merca-

dante, do João Paulo Cunha, de todo mundo, você está entendendo? Agora, chega o líder do governo e te faz uma proposta: pede para trabalhar, como outros também vem, como o João Paulo Cunha, o José Mentor. Veio e fez a proposta. Era confiável. Chega a época eleitoral, o pessoal que quer ganhar a eleição procura o pessoal do interior para trabalhar. Para mim, tudo certo", afirma João Ribeiro, integrante da

Não deixei nenhuma dívida de campanha. As denúncias ocorrem por causa de briga interna no PT. WALTER BONALDO, ORGANIZADOR DE CAMPANHA

executiva do PT na cidade. Notificação – João Ribeiro diz que o PT de Marília enviou ao diretório nacional e estadual do partido a notificação sobre a dívida deixada por Vaccarezza com o diretório municipal. Edinho Silva, presidente estadual do PT, negou, porém, ter recebido a notificação. De sua parte, Rui Falcão, presidente em exercício do PT nacional, não respondeu ao pedido de entrevista que a reportagem deixou registrado em seu telefone celular.

Tupã – Das cidades em que houve denúncia contra sua campanha, Tupã foi onde o deputado federal Cândido Vaccarezza teve o melhor desempenho eleitoral, tendo conquistado 1.553 votos num universo de 36.165 eleitores – 4,29% do total, índice bem maior que a média do deputado em São Paulo e um desempenho bem maior que o obtido em 2006. A cidade foi bastante beneficiada por Vaccarezza. O deputado ajudou a levar para a cidade dois programas de forte impacto eleitoral: o "Minha Casa Minha Vida", com previsão de construção de 295 casas, e um projeto de macrodrenagem com investimentos, até 2025, de R$ 70 milhões para construção de piscinões e obras de canalização – a primeira etapa do projeto, orçada em R$ 25 milhões, já está em andamento. Outras cidades – Em outras cidades da Alta Paulista também houve denúncias de calote em dívidas de campanha de Vaccarezza, como em Bastos, Lucélia e Osvaldo Cruz. Em Bastos, o vereador Márcio Venturoso (PT) diz que pagou a campanha para o candidato na cidade de seu bolso. Souza diz que foi procurado pelo Walter para que trabalhassem em uma dobradinha com o candidato a deputado estadual Francisco de Assis Pereira de Campos, o Tito (PT), de Sumaré. "O Tito honrou a despesa. Já o Walter, da parte do Vaccarezza, disse que não pagaria nada" acusa Márcio. (AE)

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DA MERENDA ESCOLAR Acha-se aberta no Departamento de Merenda Escolar - DME sito Rua: Líbero Badaró, 425 - 9º andar - Centro , a licitação na modalidade: PREGÃO PRESENCIAL Nº 09/SME/DME/2011 - 2011-0.048.934-3 - REGISTRO DE PREÇOS PARA FORNECIMENTO DE NECTAR DE FRUTAS (VÁRIOS SABORES) - SME/DME. O credenciamento e os envelopes nº 01 (proposta) e envelopes nº 02 (documentação) deverão ser entregues até as 10:00 horas do dia 09/05/2011, no Departamento de Merenda Escolar - DME , situado na Rua Líbero Badaró, 425 - 9º andar - Centro. O Edital e seus anexos poderão ser obtidos, até o último dia que anteceder a abertura, mediante recolhimento de guia de arrecadação, ou mediante a apresentação de CD ROM gravável no Departamento de Compras , ou através do site http://e-negocioscidadesp.prefeitura.sp.gov.br, bem como, a cópia do Edital estará exposta no mural do Setor de Compras. Acha-se aberta no Departamento de Merenda Escolar - DME sito Rua: Libero Badaró, 425 - 9º andar - Centro, a licitação na modalidade: PREGÃO PRESENCIAL Nº 10/SME/DME/2011 - 2011-0.048.948-3 - REGISTRO DE PREÇOS PARA FORNECIMENTO DE LEITE EM PÓ INTEGRAL - SME/DME. O credenciamento e os envelopes nº 01 (proposta) e envelopes nº 02 (documentação) deverão ser entregues até às 10:00 horas do dia 16/05/2011, no Departamento de Merenda Escolar - DME , situado na Rua Líbero Badaró, 425 - 9º andar - Centro. O Edital e seus anexos poderão ser obtidos, até o último dia que anteceder a abertura, mediante recolhimento de guia de arrecadação, ou mediante a apresentação de CD ROM gravável no Departamento de Compras ou através do site http://e-negocioscidadesp.prefeitura.sp.gov.br, bem como, a cópia do Edital estará exposta no mural do Setor de Compras.

SECRETARIA DA SAÚDE DIVISÃO TÉCNICA DE SUPRIMENTOS - SMS.3 ABERTURA DE LICITAÇÕES Encontra-se aberto no Gabinete: REABERTURA - PREGÃO PRESENCIAL 049/2011-SMS.G, processo 2011-0.008.723-7, destinado ao registro de preços para DISPOSITIVO PARA CONEXÃO EM SISTEMA FECHADO E DISPOSITIVO INTRAVENOSO COM SISTEMA DE SEGURANÇA, para a Central de Distribuição de Medicamentos e Correlatos - CDMEC/Área Técnica de Material Médico - Hospitalar, do tipo menor preço. A sessão pública de pregão ocorrerá às 10 horas do dia 4 de maio de 2011, a cargo da 5ª Comissão Permanente de Licitações da Secretaria Municipal da Saúde. PREGÃO PRESENCIAL 101/2011-SMS.G, processo 2011-0.072.370-2, destinado ao registro de preços para FORNECIMENTO de MICRONEBULIZADOR ADULTO E INFANTIL PARA INALAÇÃO COM OXIGÊNIO OU AR COMPRIMIDO, para a Central de Distribuição de Medicamentos e Correlatos - CDMEC/Área Técnica de Material Médico - Hospitalar, do tipo menor preço. A sessão pública de pregão ocorrerá às 10 horas do dia 2 de maio de 2011, a cargo da 4ª Comissão Permanente de Licitações da Secretaria Municipal da Saúde. PREGÃO PRESENCIAL 090/2011-SMS.G, processo 2011-0.072.364-8, destinado ao registro de preço para FORNECIMENTO de LENÇOL DESCARTÁVEL PARA MACA COM ELÁSTICO, para a Central de Distribuição de Medicamentos e Correlatos - CDMEC/Área Técnica de Material Médico Hospitalar, do tipo menor preço. A sessão pública de pregão ocorrerá às 9 horas do dia 3 de maio de 2011, a cargo da 2ª Comissão Permanente de Licitações da Secretaria Municipal da Saúde. PREGÃO PRESENCIAL 099/2011-SMS.G, processo 2011-0.042.997-9, destinado ao registro de preços para FORNECIMENTO de SUGADOR CIRÚRGICO E PAPEL CARBONO PARA OCLUSÃO EXTRAFINO, para a Coordenação da Atenção Básica/Área Técnica de Saúde Bucal, do tipo menor preço. A sessão pública de pregão ocorrerá às 10 horas do dia 4 de maio de 2011, a cargo da 4ª Comissão Permanente de Licitações da Secretaria Municipal da Saúde. RETIRADA DE EDITAL O edital do pregão acima poderá ser consultado e/ou obtido nos endereços: http://e-negocioscidadesp.prefeitura.sp.gov.br, ou, no gabinete da Secretaria Municipal de Saúde, na Rua General Jardim, 36 - 3º andar - Vila Buarque São Paulo/SP - CEP 01223-010, mediante o recolhimento de taxa referente aos custos de reprografia do edital, através do DAMSP, Documento de Arrecadação do Município de São Paulo. DOCUMENTAÇÃO - PREGÃO PRESENCIAL Os documentos referentes ao credenciamento, os envelopes contendo as propostas comerciais e os documentos de habilitação das empresas interessadas, deverão ser entregues diretamente ao pregoeiro, no momento da abertura da sessão pública de pregão.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

8

quarta-feira, 13 de abril de 2011

nternacional

Khaled Desouki/AFP

Tensão volta ao coração do Egito E também ao do ex-presidente Mubarak

A

deixar o cargo em 11 de fevereiro, após 18 dias de grandes protestos populares pelo país contra seu governo e nos últimos dois meses está em prisão domiciliar em Sharm elSheikh, no Mar Vermelho. Dezenas de manifestantes se reuniram nas proximidades do hospital, criticando o expresidente e carregando faixas na quais se lia "Aqui está o açougueiro". Eles entraram em confronto com partidários de Mubarak em meio à forte presença das forças de segurança. Cairo- Os manifestantes também entraram em confronto com soldados na capital egípcia, onde protestavam para pressionar por uma mudança no regime militar e exigir que Mubarak seja julgado por corrupção. Vários jovens foram detidos e o Exército tomou controle da praça Tahrir. (Agências) Khaled Desouki/AFP - 21/11/10

tensão voltou ontem à praça Tahrir, palco dos protestos que derrubaram o ex-presidente egípcio Hosni Mubarak, no Cairo. Soldados e policiais invadiram a principal praça da capital egípcia, após cinco dias de protestos em que manifestantes exigem a transição para um regime civil e rápida punição a Mubarak e seus aliados. Uma das reivindicações começou a ser atendida ontem. O ex-ditador teve que ser internado ontem após sofrer um infarto durante interrogatório realizado por promotores que investigavam denúncias de corrupção e de abuso. Segundo a agência oficial Mena, Mubarak foi colocado em terapia intensiva em um hospital no balneário de Sharm el Sheikh, pouco depois de sofrer um ataque cardíaco ao ser interrogado sobre a morte de manifestantes e desvio de verbas públicas. Anteriormente, fontes governamentais já haviam informado que ele havia sido internado em um hospital. No entanto, havia também suspeitas de que o exditador pudesse ter usado a internação como subterfúgio para evitar a audiência de ontem. Mubarak, de 82 anos, enfrentou vários problemas de saúde nos últimos anos, e rumores sobre seu estado de saúde eram comuns quando ele ainda estava no poder. O ex-ditador foi forçado a

Hosni Mubarak: sob pressão.

Soldados egípcios tomam controle da praça Tahrir, no Cairo, após remover manifestantes que ocupavam o local há cinco dias.

UM APELO AOS IRMÃOS ÁRABES Oposição síria pede a adoção de sanções contra o governo de Bashar al-Assad. Repressão das forças de segurança já matou mais de 200 manifestantes.

O

principal movimento de direitos humanos da Síria, a Declaração de Damasco, fez um apelo à Liga Árabe para que a organização realize um encontro de emergência e discuta a situação política na Síria, além de colocar "pressão política e diplomática" sobre o regime de Damasco para que os civis sejam protegidos. O grupo afirma que mais de 200 pessoas foram mortas pelo governo desde que começaram os protestos contra o regime do presidente Bashar al-Assad em 18 de março. O grupo pede à Liga Árabe que adote sanções políticas, econômicas e diplomáticas contra a Síria.

A Síria, mais recente dos países árabes assolados por levantes em massa contra governos autoritários, testemunhou nas últimas três semanas protestos inéditos por toda a nação controlada com mão de ferro. Assad reagiu com a força – testemunhas dizem que as forças de segurança abriram fogo contra os manifestantes –, vagas promessas de reformas e tentativas de apaziguar a minoria curda. Os protestos não têm dado sinal de arrefecimento, mas ainda não chegaram aos níveis vistos na Tunísia e no Egito, onde os líderes foram depostos. "O levante da Síria clama com 200 mártires, centenas de feridos e um número seme-

lhante de prisões", afirmou o grupo Declaração de Damasco em uma carta enviada na segunda-feira à noite ao secretário-geral da Liga Árabe. A Declaração de Damasco foi batizada em referência a um documento assinado em 2005 por líderes civis, islâmicos e liberais proeminentes pedindo o fim dos 41 anos de governo da família Assad e sua substituição por um sistema democrático. "O regime desencadeia suas forças para sitiar as cidades e aterrorizar os civis, enquanto os manifestantes em toda a Síria ecoam o mesmo clamor 'pacífico, pacífico'", acrescenta. "Pedimos a vocês... que imponham sanções políticas, diplo-

máticas e econômicas ao regime sírio, que continua a ser o fiel guardião do legado de Hafez alAssad," diz a carta, referindo-se ao governo do presidente Hafez al-Assad, que morreu em 2000 após 30 anos no poder. Os protestos, que irromperam na cidade de Deraa, no sul do país, no mês passado, reivindicam liberdade de expressão e reunião e um fim à corrupção. As autoridades culpam "grupos armados" e "elementos infiltrados" pela violência. "Assad só tem feito promessas nos últimos 11 anos. Ao invés de soluções, ele fala – como o regime costuma fazer – sobre uma conspiração estrangeira", aponta a carta. (Agências)

Ramzi Boudina/Reuters

Ó RBITA

ARGÉLIA

Fukushima não é Chernobyl, garante AIEA. Agência da ONU diz que emissão radioativa é menor

A

utoridades internacionais, inclusive da Organização das Nações Unidas (ONU), questionaram ontem a decisão do governo do Japão de aumentar o nível de gravidade do acidente nuclear de Fukushima, de 5 para 7, ou seja, nível máximo de gravidade. Ontem, a Agência Internacional de Energia Nuclear (AIEA) disse que o anúncio feito na segunda-feira de elevar o nível de gravidade do acidente nuclear de Fukushima não significa que o caso é comparável ao desastre de Chernobyl, em 1986. "Esse é um acidente totalmente diferente", disse o funcionário da AIEA Denis Flory,

ao revelar que a quantidade de radiação que vazou de Chernobyl era muito maior. O próprio governo japonês ressaltou que o volume de emissões radioativas equivale a cerca de 10% do registrado na usina da Ucrânia. Em um acidente em nível 7, há consequências a longo prazo ao meio ambiente para mais de um país. Mas o primeiro-ministro do Japão, Naoto Kan, garantiu ontem que a situação na usina de Fukushima está caminhando para a estabilidade e que a prioridade é reparar os danos provocados pelo terremoto e tsunami devastadores que atingiram o país há um mês. (Agências)

ilhares de estudantes saíram em protesto M ontem na capital da Argélia para pedir a renúncia do ministro da Educação, apesar de uma medida que proíbe manifestações em Argel continuar em vigor. A marcha dos estudantes foi detida pela polícia antes de chegar à sede do governo. Mourad Younsi, um estudante de arquitetura, disse que muitos manifestantes foram feridos (à dir.). A Argélia tem enfrentado alguns protestos esporádicos nos últimos meses e em fevereiro o presidente Abdelaziz Bouteflika, que governa desde 1999, anunciou que a lei de emergência seria retirada, embora manifestações continuem proibidas. (AE)

LÍBIA

COSTA DO MARFIM

França e a Grã-Bretanha, primeiras a lançar ataques aéreos contra a Líbia em A coalizão com os Estados Unidos, criticou a

inco generais marfinenses declararam lealdade ao presidente eleito Alassane C Ouattara, ontem, um dia após a detenção do

Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) ontem, ao afirmar que a aliança precisa "cumprir seu papel" e intensificar os bombardeios ao armamento pesado de Muamar Kadafi para proteger os civis. Segundo os rebeldes, as forças leais ao ditador já mataram 10 mil pessoas na Líbia desde meados de fevereiro, quando começou o conflito civil no país. (Agências)

líder renegado Laurent Gbagbo ter encerrado um período de quatro meses de impasse que deixou a Costa do Marfim à beira de uma guerra civil. Enquanto isso, forças francesas e marfinenses tentavam eliminar os últimos bastiões de resistência. A disputa de poder deixou um saldo de pelo menos 536 pessoas mortas no país desde o fim de março, informou a ONU. (AE)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quarta-feira, 13 de abril de 2011

c

9 Rafael Andrade/Folhapress

MANIFESTAÇÃO Flores, faixas e cartazes são deixados em frente à escola no Rio.

idades

AIR FRANCE Será iniciada nova busca de destroços e corpos do acidente do Airbus.

Vídeo mostra que atirador planejou ataque Em gravações exibidas pelo Jornal Nacional, Wellington Menezes de Oliveira revela como planejou o massacre de Realengo. Dilma Rousseff enviou cartas às famílias. Nacho Doce/Reuters

U

Campanha do Instituto Sou da Paz incentiva as crianças da região do M'Boi Mirim a trocarem suas armas de brinquedo por revistas em quadrinhos

Na zona sul, armas de brinquedo por gibis Nacho Doce/Reuters

C

rianças e adolescentes da região do M’Boi Mirim, na zona sul da Capital, serão estimuladas a encerrar as brincadeiras com armamentos de mentira e entregar as armas de plástico. A iniciativa faz parte da Semana do Desarmamento Infantil, um projeto social que aposta na educação para tentar diminuir a violência nas grandes metrópoles. A campanha está sendo realizada em 130 escolas públicas e particulares da região. “Elas (armas de plástico) trazem um

Armas podem ser entregues em escolas, bases da Polícia Militar e da GCM

símbolo de violência, e o nosso objetivo é fazer com que as crianças e também os adultos saibam dos problemas trazidos pelas armas de fogo e da possibilidade de entrega”, explica Alice Ribeiro, membro do Instituto Sou da Paz. As crianças poderão trocar as armas por gibis em quadrinhos nos colégios que integram a campanha. Até o fim da semana, as armas também poderão ser entregues em bases da Polícia Militar e da Guarda Civil Metropolitana (GCM). (Agências)

m vídeo provavelmente gravado pelo atirador de Real e n g o , s u p o s t amente dois dias antes de cometer o massacre que matou 12 crianças e feriu outras 13, foi revelado ontem pelo Jornal Nacional, da Rede Globo. Na gravação, Wellington Menezes de Oliveira fala de maneira confusa sobre os motivos que o teriam levado a matar os estudantes. Nas imagens ele está sem barba, na frente de um muro ou parede. O vídeo parece ter sido gravado por ele mesmo. Com frases sem sentido, ele cita os supostos motivos para o crime e culpa pessoas a quem chama de "covardes". "A luta pela qual muitos irmãos no passado morreram e eu morrerei não é exclusivamente pelo que é conhecido como bullying. A nossa luta é contra pessoas cruéis, covardes, que se aproveitam da bondade, da inocência, da fraqueza de pessoas incapazes de se defenderem", diz o atirador, em um dos trechos. "Infiltração" – Na segunda parte do vídeo, o assassino dá detalhes de como planejou a ação e diz que tirou a barba de propósito. "Os irmãos observaram que eu raspei a barba. Foi necessário, porque eu já estava planejando ir no local para estudar, ver uma forma de infiltração. Eu já tinha ido antes, há muitos meses atrás, eu fui, eu ainda não usava barba. Eu fui para dar uma analisada”. Wellington afirma que esteve na escola dois dias antes do massacre. Diante disso, não há dúvidas de que ele arquitetou o plano. “Hoje, é segunda... terça-feira, aliás. Eu fui ontem, segunda. Hoje é terça-feira, dia 5. E essa foi uma tática para não despertar atenção. Apesar de

eu ser sozinho, não ter uma família praticamente, eu vivo sozinho, não tenho pessoas a dar satisfação. Mas como eu precisava ir no local e interagir com pessoas, para não chamar atenção, eu decidi raspar a barba”. A polícia informou que um perfil de Wellington será traçado durante o inquérito que apura a chacina. Investigações preliminares indicam que ele apresentava um comportamento estranho desde que a mãe adotiva morreu, no ano passado. Filho de mãe com problemas mentais que tentou o suicídio, era o caçula de cinco filhos e foi adotado ainda criança. Tímido, fazia poucas referências sobre a vida pessoal. O corpo do atirador permanece no Instituto Médico Legal, já que até agora nenhum parente foi fazer o reconhecimento. Caso ninguém reclame o corpo em 15 dias, ele será enterrado como indigente. Dilma – Funcionários da Presidência da República enviaram ontem cartas da presidente Dilma Rousseff às famílias das vítimas do massacre. A carta foi elaborada pelo gabinete pessoal da presidente. No documento, Dilma diz que "não há qualquer palavra que possa reduzir vossa dor. É terrível que crianças indefesas possam perder seu futuro num momento de tamanha violência". Dilma afirma: "o coração que me dói é o de mãe e avó. Permitam, mesmo que por um instante, dividir com vocês esse momento de perda e angústia. Recebam meu respeito, meu amor e minha solidariedade". O gabinete da Presidência acrescenta que uma outra versão da carta foi encaminhada às famílias dos estudantes feridos no dia do massacre. (Agências) Veja os vídeos em www.dcomercio.com.br

Rafael Andrade/Folhapress Celso Pupo/Folhapress

PMs são promovidos por bravura

O

O presidente em exercício, Michel Temer, na solenidade de promoção do PM Márcio Alexandre Alves

s três policiais militares que conseguiram deter o atirador Wellington Menezes de Oliveira foram promovidos ontem, por ato de bravura. O terceiro-sargento Márcio Alexandre Alves tornou-se segundo-sargento. Ele passava próximo à escola quando foi avisado por um aluno sobre a presença do atirador. Ele entrou na unidade, conseguiu identificá-lo e atirou contra Oliveira. Ferido, o atirador se matou. (Folhapress) Nas gravações, Wellington conta que esteve na escola dias antes da ação

Air France: novo resgate vai começar na Páscoa Patrick Kovarik/AFP - 04/04/2011

O

Imagens e detalhes das peças encontradas recentemente foram apresentadas às famílias das vítimas

Ministério dos Transportes da França e o Escritório de Investigação e Análise (BEA), órgão responsável pelas buscas do avião do voo 447, revelaram que a nova expedição ao Atlântico para resgatar destroços do Airbus A-330 e corpos de vítimas terá início na Páscoa, no próximo dia 21. Os dados foram divulgados aos parentes das vítimas na segunda-feira, em reunião fechada realizada no Ministério dos Transportes, em Paris. Além da data da quinta fase de expedições, as autoridades forneceram às famílias mais informações sobre os destroços localizados recentemente no Oceano Atlântico. De acordo com o diretor do BEA, Jean-Paul Troadec, a cauda do Airbus A330-200 está

entre os pedaços fotografados pelo robô submarino que realizou as operações. Foram reveladas novas imagens dos destroços e mais detalhes sobre as peças já identificadas. Confusão – A informação causou confusão no Brasil porque chegou-se a anunciar que as caixas-pretas do Airbus haviam sido localizadas. O BEA negou o rumor. "Essa informação é falsa", afirmou Alain Guilldou, porta-voz do escritório. Segundo ele, pode ter ocorrido um erro de interpretação. Guilldou garantiu ainda que, caso as caixas-pretas sejam localizadas, um anúncio oficial será feito pelo BEA às famílias e à imprensa, já que a busca dos gravadores é a prioridade das investigações há dois anos.

A localização da cauda do avião, entretanto, foi suficiente para levar otimismo a Nelson Faria, presidente da Associação das Famílias de Vítimas do Voo 447 da Air France, que caiu durante a rota Rio-Paris, em junho de 2009, matando as 228 pessoas à bordo. "Em toda aeronave, as caixas-pretas ficam na cauda. Ou seja: com 99% de certeza encontraram as caixas-pretas", disse Faria. Além de obter detalhes sobre os destroços, as famílias de vítimas tiveram mais detalhes sobre a operação de resgate dos corpos, que também deve ocorrer a partir da Páscoa. Parentes de vítimas brasileiras solicitam a presença de um observador do Brasil na embarcação que realizará a coleta dos destroços e dos corpos. (AE)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

10

c

O comércio quer garantias da Prefeitura no sentido de que um dia poderá retornar à região. Joseph Hanna Fares Riachi, da Câmara de Dirigentes Lojistas da Santa Ifigênia

idades

GAROTO NOS EUA Brasil quer intensificar esforços para garantir visita de avó a Sean.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Ó RBITA

EDUCAÇÃO Em Campinas, Unicamp abre laboratórios a alunos da rede pública de ensino.

Nelson Antoine/AE

Lojistas da Luz querem garantias da Prefeitura Audiência pública na Câmara Municipal acaba em ofensa a parlamentares e confusão no plenário Moacyr Lopes Junior/Folhapress

PARALISAÇÃO NA LIMPEZA DA USP

Paulo Whitaker/Reuters - 29/04/2010

com a empresa contratada, que estaria falida. Segundo a USP, a paralisação terminou com uma reunião com representantes da Coordenadoria de Administração Geral, responsável pelos contratos, que informaram aos manifestantes que a universidade estudará a possibilidade de depositar do salário do mês passado em juízo. (Agências)

MODELO SERÁ SEPULTADA EM LISBOA

G

irley Viturino, pai da modelo Jeniffer Corneau, de 17 anos, embarcou ontem para Lisboa, onde acompanhará as investigações sobre a morte de sua filha. O corpo da modelo, que morreu após cair do 15º andar do prédio onde vive o namorado, Miguel Alves da Silva, foi liberado pelo Instituto de Medicina-Legal de Lisboa após passar por uma autópsia. O enterro

será em Portugal, assim que o pai da modelo chegar ao país. A família da jovem não crê na hipótese de suicídio. Quinta-feira, dia 7, foi a última vez que a mãe da modelo, Solange Corneu, viu a filha. Ela jantou com o casal e, logo após, Miguel e Jeniffer foram para o apartamento dele. Segundo Solange, apesar das brigas, os dois estavam alegres e não mostravam qualquer anormalidade. (Agências)

CAI COBRANÇA PARA VER O PARTO oi promulgada ontem em São Paulo lei que proíbe maternidades particulares de cobrar taxa ou qualquer outro valor para permitir que o pai ou acompanhante assistam ao parto dentro do centro obstétrico. Pelos termos na nova lei, ficam proibidas cobranças de higienização, esterilização e outros procedimentos necessários para que uma pessoa possa

entrar no centro cirúrgico. Embora em vigor, a lei ainda precisa ser regulamentada de modo a especificar quem fiscalizará os centros cirúrgicos e quais serão os valores de eventuais multas. De acordo com Procon, os pais que se sentirem prejudicados deverão procurar atendimento nos órgãos de defesa do consumidor. (Agências)

Ivan Ventura

T

erminou em confusão a audiência pública sobre o projeto de revitalização da Cracolândia, realizada ontem de manhã na Câmara Municipal de São Paulo. A área, com cerca de 500 mil m² dará origem à Nova Luz. A reunião colocou frente a frente a Prefeitura e os comerciantes da região da Luz, em especial aqueles que têm seus negócios na região da rua Santa Ifigênia. A audiência pública foi realizada depois de um pedido dos comerciantes da região ao vereador Antonio Donato (PT). O parlamentar acatou a solicitação dos lojistas, marcou a audiência pública e, além de convidar os comerciantes da região, convocou também o secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Miguel Bucalen, que aceitou participar do debate. Bucalen falou sobre o projeto de criação da Nova Luz e disse que está prevista uma ampla e gradual transformação dessa área degradada do Centro da Capital. Além disso, defendeu a inclusão de garantias para que comerciantes do bairro lá permaneçam após o processo de revitalização. Segundo a proposta da Prefeitura, a área de 500 mil m² seria dividida em cinco blocos: Timbiras Tecnologias, Nébias, Corredor Rio Branco, Nova Luz Distrito Cultural e Triunfo. Para a execução do projeto, está prevista a desapropriação de 300 mil m² de imóveis comerciais e outros 50 mil m² de imóveis residenciais.

"Noias", os dependentes de crack: desafio para a criação da Nova Luz

Para que isso ocorra, Bucalen destacou a adoção da chamada concessão urbanística, instrumento jurídico que confere o poder de desapropriação (uma premissa do poder público) para a iniciativa privada. Dessa forma, a negociação para a compra e venda do imóvel seria feita entre o consórcio (a ser escolhido por meio de licitação) e o comerciante. Se a negociação fracassar, a concessionária pode recorrer à desapropriação. Garantias - Logo depois foi a vez de o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas da Santa Ifigênia, Joseph Hanna Fares Riachi, falar sobre o projeto. Ele é favorável à revitalização, mas quer garantias de que os lojistas permanecerão na região. "O comércio quer garantias da Prefeitura no sentido de que um dia poderá retornar à área. Afinal, eu comprei isso e isso é meu. A lei me garante", afirmou. Outro ponto questionado pelo comércio é o suposto valor a ser pago aos imóveis, segundo prevê o estudo preliminar de viabilidade econômica

TERAPIAS NATURAIS R$ 60,00 POR SESSÃO Marque uma sessão Tel.: (11) 3569-3414 ou 9430-2296 • Stress • Medo • Compulsividade • Descontrole Emocional • Tabagismo • Ansiedade • Depressão Massagem - Vivências Xamânicas Acupuntura - Yoga Palestras Gratuitas

DC

F

uncionários de uma empresa terceirizada que presta serviços de limpeza na USP bloquearam ontem a entrada da reitoria da universidade. Segundo o Sindicato dos Funcionários Públicos da USP, eles estão sem receber o salário do mês passado. Anteontem, os terceirizados fizeram paralisação e passeata pelo campus, onde juntou muito lixo (foto). Eles querem que a reitoria resolva o impasse

F

O secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Miguel Bucalen, participou da audiência pública realizada ontem na Câmara Municipal

publicado no mês passado pelo Diário do Comércio. O documento indica que o imóvel comercial na Luz custaria aproximadamente R$ 1.600 o metro quadrado. Tal valor é considerado baixo pelo comércio. Para Fares Riachi, nesse cálculo não foi considerado o chamado fundo de comércio (que são os clientes e o potencial de negócio do ponto). A Prefeitura alega que o estudo é preliminar e que ainda sofrerá mudanças. Confusão - Após a exposição de Riachi, lojistas e moradores da região deram sua opinião sobre o projeto. Dos 28 inscritos, 10 subiram à Tribuna da Câmara. Foi nesse momento que começou a confusão. Um lojista não identificado se posicionou contra o projeto. Depois, mudou o foco de sua ira e decidiu atacar os vereadores. Virou-se para os parlamentares e disse: "Com exceção do vereador Donato, os demais estão vendidos". Os vereadores se enfureceram com a acusação do comerciante. O líder de governo, vereador Roberto Trípoli

(PV), reagiu e gritou palavras de ordem na direção do comerciante. A mesma atitude teve o vereador Claudio Fonseca (PPS). Houve bate-boca e empurra-empurra. No fim, vereadores mais calmos impediram que a discussão se prolongasse e a audiência pública foi encerrada. Cracolândia - A revitalização do bairro da Luz começou a ser debatida na administração da ex-prefeita Marta Suplicy (2001 a 2005). A atual proposta começou a ser idealizada quando o prefeito era José Serra, sendo aperfeiçoada na gestão de Gilberto Kassab. A ideia é revitalizar uma região degradada há décadas pelo tráfico e pelo consumo aberto de crack. A invasão dos "noias" (nome dado aos dependentes da droga) teve início na década de 80 e não parou mais de crescer. Recentes levantamentos indicam a presença de aproximadamente 400 dependentes químicos circulando pela região, em numerosos grupos. Das ruas situadas no interior da área delimitada pelo projeto da Nova Luz, três são apontadas como o epicentro do consumo do crack: Helvétia, Gusmões e Guianazes. Atualmente, a situação dos dependentes químicos da Luz é definida como um problema de saúde pública. Dentre as medidas tomadas pela Prefeitura, a mais conhecida é o trabalho desenvolvido por assistentes sociais. Eles percorrem as ruas na tentativa de convencer o usuário a seguir para um abrigo. Se aceitar, será encaminhado para tratamento especializado.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quarta-feira, 13 de abril de 2011

3

º

11

Fotos: Paulo Pampolin/Hype

TESTES Já foram realizados mais de 13 milhões de testes do pezinho em bebês.

setor

Kelly Ferreira

A

50

Do nascimento, com o teste do pezinho, à velhice, a Apae acompanha o portador de deficiências intelectuais e o prepara para uma vida plena e inclusiva

Divulgação

Hoje, a sociedade entende o deficiente intelectual dentro de suas características e limitações. Ela o acolhe. CÁSSIO CLEMENTE, DIRETOR-PRESIDENTE DA APAE

Acima, jovem atendido pela Apae em frente a painel criado por ele. Atividade com crianças na piscina e oficina de trabalho para adultos. Em 2010, 56 pessoas foram incluídas no mercado de trabalho.

2 unidades - Vila Clementino e Itaim Bibi 4 núcleos de atendimento de Estimulação e Habilitação - Itaquera, Freguesia do Ó, Campo Limpo e Capela do Socorro

371 funcionários 195 voluntários 3 mil pessoas, em média, atendidas

Reprodução

tribuindo para o desenvolvimento pessoal nos âmbitos social, afetivo e familiar. Mais de cinco mil oficinas foram realizadas no ano passado. Outra meta da Apae São Paulo é capacitar e incluir no mercado de trabalho a pessoa com deficiência intelectual. O setor de Serviço de Capacitação e Orientação, criado em 2003, preparou 300 profissionais e incluiu 56 pessoas no mercado de trabalho em 2010. Os atendidos que apresentam um processo de diminuição no desempenho encontram no Serviço de Apoio ao Envelhecimento – Zequinha, uma programação com

atividades voltadas à manutenção de suas habilidades. A instituição que nasceu com objetivo de cadastrar e orientar pessoas com familiares que tinham deficiência intelectual, queria ir além do simples ato de incluir essas pessoas na sociedade. Não bastava apenas orientar, era preciso oferecer tratamentos adequados e formas de prevenção da doença. A instituição foi buscar essas respostas dentro e fora do Brasil. Assim foi criado o teste do pezinho, em 1976. Entre as patologias diagnosticadas pelo exame básico estão doença falciforme, outras hemoglobinopa-

tias, fibrose cística, hipotireoidismo congênito e fenilcetonúria. As duas últimas, se não tratadas, podem gerar deficiência intelectual. Atualmente, o laboratório da Apae de São Paulo é o maior do País em triagem neonatal. A organização tornou-se referência em prevenção da deficiência intelectual, contabilizando um total de mais de 13 milhões de testes do pezinho em bebês brasileiros, desde 2001. Outros dois exames s ã o re a l i z ados: o Mais e o S u p e r, q u e

é um marco fazer 50 anos. "Principalmente para uma instituição que viveu esmolando a atenção para um assunto que ninguém queria falar. Mas temos muito a fazer ainda", garantiu o diretor-presidente. A Apae é mantida com receita proveniente dos testes do pezinho e do laboratório, que geram uma parte do valor, e com verba de treinamentos, formação de técnicos e terceirização do serviço para órgãos públicos.

Com belas imagens, livro conta a trajetória

O

livro que comemora os 50 anos da Apae São Paulo (abaixo), lançado na segunda-feira em um jantar, traz em suas páginas toda a trajetória da entidade, desde a sua fundação até a implantação do teste de pezinho, além de belas imagens de bebês, crianças, adolescentes e adultos portadores de deficiência intelectual. Fundada oficialmente em 4 de abril de 1961, quando quatro casais com filhos com deficiências intelectuais perceberam que o desconhecimento, o preconceito e a omissão

eram as verdadeiras deficiências da humanidade, a associação teve, ao longo de seus 50 anos, 18 presidentes, entre eles os seus próprios fundadores Antonio dos Santos Clemente Filho e Jô Clemente. O presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Rogério Amato, também presidiu a entidade entre os anos de 1985 e 1991. Citado no livro como 'escolha mais do que acertada', Amato, durante os anos em que ficou à frente da entidade, lançou o Projeto Creche, em parceria com a Prefeitura, e firmou convênios com a iniciativa privada para implantar recursos tecnológicos da informática para habilitação das pessoas atendidas pela Apae. Hoje, Amato vê o crescimento da instituição com orgulho. "A associação é

Newton Santos/Hype

ção desses jovens no mercado de trabalho", disse o diretorpresidente da Apae São Paulo, Cássio Clemente. Segundo ele, a família, que tinha um deficiente intelectual escondia a criança. "Hoje, a sociedade entende o deficiente intelectual dentro de suas características e limitações. Ela o acolhe", afirmou. A Apae atende pacientes com 29 anomalias diferentes. Teste - Na Apae, as crianças e adolescentes que frequentam as escolas regulares recebem apoio educacional no contra turno. Em 2010, 448 alunos foram atendidos e matriculados em salas comuns da rede regular. Os jovens também são incentivados com contatos com o esporte, o lazer e a cultura, con-

Números que impressionam

mensalmente 1,5 milhão de testes de pezinho realizados em 2010

anos de amor e dedicação Divulgação

Apae São Paulo – Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – faz 50 anos e, apesar de estar apenas na meia idade, já tem inúmeras histórias de sucesso para contar. Pioneira em introduzir o teste do pezinho no Brasil (Teste de Guthrie), a instituição possui o maior laboratório do País especializado na área e credenciado pelo Ministério da Saúde como Serviço de Referência em Triagem Neonatal. Desde a implementação do exame, já foram realizados mais de 13 milhões de testes em bebês brasileiros. Ainda como prevenção da deficiência intelectual, a ONG, sem fins lucrativos, apoia pesquisas, investe em desenvolvimento tecnológico, produz e difunde conhecimento científico. Além disso, promove a inclusão social da pessoa com deficiência intelectual, estimulando o desenvolvimento de habilidades e potencialidades que favoreçam a escolaridade e a vida produtiva laboral, além de oferecer atendimento jurídico aos atendidos e familiares sobre os direitos e deveres da pessoa com deficiência. Caminho – Para tornar realidade a inclusão das pessoas com deficiência intelectual na sociedade, a organização oferece apoio ao desenvolvimento e estímulo de suas habilidades, do nascimento ao envelhecimento. Na fase inicial de vida, os bebês são encaminhados para o serviço de Estimulação e Habilitação constituído de atividades com profissionais como fisioterapeuta, psicólogo, serviço social, terapia ocuAcima, à pacional. direita, jovens N o t r a b aparticipam de lho de incluoficina. Ao são social lado, t a m b é m e slaboratório da tão os ServiApae. Abaixo, ços Educaciorealização do nais (inclusiteste do ve para alupezinho em nos que estão recémnas escolas nascido. regulares); apoio socioeducativo (ati- Divulgação vidades de esporte, lazer e cultura para jovens); capacitação e orientação para o trabalho e apoio ao e n v e l h e c imento. Além disso, a Apae t a m b é m orienta atendidos e familiares na defesa e garantia dos direitos e deveres da pessoa com deficiência intelectual, articula ações junto ao poder público e atores sociais, visando à efetivação dos direitos da pessoa com deficiência. As principais demandas apresentadas pela organização em 2010 estiveram direcionadas à reformulação do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência e às alterações legislativas acerca dos temas envelhecimento (redução da idade) e transporte público. "Felizmente, a visão da sociedade em relação a pessoa com deficiência intelectual está mudando. Temos exemplos nas novelas, em leis que foram alcançando espaço e na inser-

diagnosticam respectivamente 10 e 46 patologias. O Laboratório Apae de São Paulo tem identificado aproximadamente 800 crianças por ano que poderiam ter a sua qualidade de vida completamente prejudicada se não fossem tratadas em tempo. O tratamento adequado pode proporcionar a essas crianças uma vida saudável. O teste do pezinho identifica doenças que, se não tratadas precocemente, podem levar à deficiência mental e causar outros prejuízos à qualidade de vida. O exame deve ser realizado na primeira semana de vida. A coleta deve ser feita 48 horas após o nascimento. Um resultado positivo no teste do pezinho significa que deverão ser iniciados os procedimentos de orientação e tratamento para impedir que a doença se manifeste. "Há estudos que mostram que mais de 85% das pessoas com deficiência intelectual não foram problemas genéticos. Os problemas que levam a esse resultado vem da falta de higiene e da falta de oxigenação na hora do parto, fumo, álcool e má alimentação na gravidez", disse Clemente. Para ele,

Rogério Amato no lançamento do livro

de uma grande importância porque pautou a causa da pessoa com deficiência intelectual, que há 50 anos era tabu. Hoje a realidade é diferente. A minha filha trabalha de carteira assinada, namora, viaja, e a Apae promoveu isso. É uma escola de voluntariado maravilhosa. Demorou, mas aprendi que tem coisas que tem solução e coisas que são como são", disse o presidente da ACSP, Rogério Amato.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

12 -.LOGO

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Logo Logo www.dcomercio.com.br

Mochila da Ralph Lauren tem painéis solares para armazenar energia para as baterias de gadgets. Custa US$ 800. www.ralphlauren.com

Para evitar que ataques aéreos atinjam alvos civis, a agência de defesa dos EUA criou esses óculos que aumentam a imagem real do alvo. www.wired.com/dangerroom/2011/04/holograms-bring-hell/

H ISTÓRIA C IÊNCIA

O conquistador do espaço Ilya Naymushin/Reuters

D

a aldeia russa de Kluchino, onde Yuri Gagarin (1934-1968) nasceu, ao logotipo do Google, o dia de ontem foi dedicado a celebrar os 50 anos da conquista do espaço pelo cosmonauta russo. Em 12 de abril de 1961 às 9h07 de Moscou, Yuri Gagarin decolou do cosmódromo de Baikonur (Cazaquistão) a bordo de um foguete Vostok depois de pronunciar um "Vamos!". O primeiro voo espacial de um humano ao redor da Terra durou 108 minutos. O primeiro cosmonauta da história é considerado pelos russos "a personalidade do século XX mais interessante", segundo as pesquisas. A ele foram dedicadas ontem mais de 500 homenagens em 72 países. Na Rússia, foram inauguradas exposições em diversas cidades [foto]. A data é duplamente simbólica para a Rússia, que passa a ser o único país a enviar astronautas à Estação Espacial Internacional. A agência espacial dos EUA, a Nasa, está aposentando todos os ônibus espaciais.

O atlas do cérebro Cientistas do Allen Institute for Brain Science, patrocinados por Paul Allen, cofundador da Microsoft, publicaram ontem na web o atlas do cérebro humano. O projeto, de US$ 55 milhões, documenta a interação

entre a estrutura cerebral e sua bioquímica, mostrando graficamente os genes trabalhando no cérebro e como este é afetado por diversas doenças. www.brain-map.org

M EIO AMBIENTE Damien Meyer/AFP

L

A construção de um novo acesso ao Mont Saint-Michel, na França, está causando polêmica. Autoridades dizem que a obra é necessária para diminuir o assoreamento da ilha, causado pelo acesso atual que bloqueia as correntes marítimas na baía. Mas os comerciantes locais reclamam que o novo acesso afastará os turistas do local, porque aumentará de 1,2 km para 3,3 km a distância a ser percorrida a pé para chegar ao monte.

U RBANISMO

E SPAÇO

BIKES

Nasa define destino de ônibus espaciais A Nasa anunciou ontem o destino dos ônibus espaciais aposentados em 2011 Discovery, Atlantis e Endeavour, e do protótipo Enterprise. A Discovery ficará exposto no Centro Steven F. Udvar-Hazy, na Virgínia. A nave ocupará o lugar do Enterprise, que irá para o Museu Intrepid, em Nova York. Depois de voar pela última vez no fim deste mês, o Endeavour irá para o California Science Center, em Los Angeles. O Atlantis, que voa em junho, ficará no Centro Espacial Kennedy.

R ÁDIO

Morre humorista Sergio Leite Morreu na tarde de ontem, em São Paulo, o humorista Sérgio de Souza Leite. Mais conhecido como Serginho Leite, ele sofreu um infarto do miocárdio. Durante cerca de 30 anos ele atuou como locutor de rádio e se tornou popular com suas imitações de celebridades, como

Pelé e Paulinho da Viola e as paródias que criava. Na TV, ele fez personagens de destaque em comerciais, como o Bom de Boca, da Cepacol, o Tigre Tony, dos Sucrilhos Kellogg's, e o elefante Jotalhão, do molho de tomate Cica. O corpo de Leite será cremado na Vila Alpina.

Práticas também para estacionar Criado pela empresa Manifesto Architecture, de Nova York, o estacionamento de bicicletas é uma espécie de roda gigante de ganchos em que as magrelas são penduradas e ocupam pouquíssimo espaço. O projeto é uma proposta para estimular o uso do transporte em grandes cidades: alívio para o trânsito.

A RQUEOLOGIA 1

www.mfarch.com

Asmaa Waguih/Reuters

A RQUEOLOGIA 2

I NTERNET

Menahem Kahana/AFP

Facebook meio a meio

L

Funcionária do Museu Egípcio exibe estátua de Tutankamon, um dos quatro objetos desaparecidos durante a revolução de janeiro e agora recuperados.

C A R T A Z

ÁLBUM

E M

O nova-iorquino Paul Ceglia, que há anos alega ter um contrato em que Mark Zuckerberg lhe garantiria a posse de 50% do Facebook, agora tem provas. Ontem, o site Business Insider divulgou trechos de um e-mail supostamente escrito por Zuckerberg para Ceglia confirmando o contrato. De acordo com o site, em 2003, Ceglia contratou Zuckerberg para construir o site StreetFax. Zuckerberg revelou-lhe, então, a ideia para o "Face Book". Ceglia, então, teria pago US$ 1 mil para que Zuckerberg colocasse os dois projetos em prática. Em retorno a seu investimento, Ceglia teria direito a 50% do Facebook. Trechos do e-mail em inglês vc encontra no site.

Os pregos da Cruz O cineasta canadense Simcha Jacobovici [foto] causou polêmica ontem ao afirmar ter descoberto os pregos da cruA TÉ LOGO

Testamento, enviou Jesus à morte ao entregá-lo aos romanos – estariam os pregos da crucificação. A Autoridade de Antiguidades de Israel, que supervisionou a escavação da tumba, diz duvidar que no sítio foi enterrado Caifás e afirma que pregos são comumente encontrados nesse tipo de local. (Reuters)

Acesse www.dcomercio.com.br para ler a íntegra das notícias abaixo:

www.businessinsider.com

L OTERIAS Concurso 958 da DUPLA SENA Primeiro sorteio 02

Agora empresário, Ronaldo negocia com Ganso e outros 'fenômenos'

L

Sem nova sede da CBF, seleção pode optar por São Paulo em 2014

L

Cesar Cielo destaca 'desafio mental' após superar Michael Phelps

08

17

31

32

40

16

21

30

Segundo sorteio 02

L

Exposição 'Fotopinturas Coleção Titus Reidl' traz retratos pintados a partir de fotografias. Galeria Estação. Rua Ferreira de Araújo, 625, Pinheiros, tel.: 3813-7253. Grátis.

cificação de Jesus Cristo. Ele apresentou ontem as peças, mas pesquisadores já questionam seu achado. Eles garantem que o cineasta quer promover seu filme, Nails of the Cross("Pregos da Cruz"). O filme sugere que entre as relíquias encontradas na suposta tumba do alto sacerdote Caifás – que, de acordo com o Novo

09

12

Concurso 2570 da QUINA 36

39

75

78

79


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quarta-feira, 13 de abril de 2011

e

13 MOTOROLA Companhia lança o tablet Xoom e o smartphone Atrium no Brasil

conomia

Embraer recebe encomendas de US$ 1,5 bilhão

A

Embraer recebeu encomendas avaliadas em até US$ 1,5 bilhão de duas companhias chinesas, em acordos que ampliarão sua presença em um dos mercados de aviação de mais rápido crescimento do mundo. A CDB Leasing comprará 10 aviões de passageiros E190 e assinou uma carta de intenção para comprar outras 10 aeronaves, afirmou a companhia em comunicado. A CDB receberá o primeiro jato no segundo semestre deste ano. Já a Hebei Airlines comprará 10 aviões E190 e assinou carta de intenção para adquirir mais cinco aeronaves. A companhia receberá os jatos, que são avaliados em cerca de US$ 43,2 milhões cada um, a partir de setembro de 2012. Incluindo os acordos mais recentes, a Embraer recebeu encomendas de 135 aeronaves para o mercado chinês, considerado por analistas como o principal fator de crescimento da indústria. (AE)

AFP

Foxconn investirá US$ 12 bi no Brasil em cinco anos. É o terceiro maior investimento estrangeiro no País.

Um iPad verde-amarelo

ZTE confirma fábrica em Hortolândia

A

empresa taiwanesa Foxconn investirá US$ 12 bilhões no Brasil nos próximos cinco anos para produzir displays (telas), informou ontem a presidente Dilma Rousseff, que está em visita oficial à China. A empresa, que já tem cinco fábricas no País, também anunciou que montará iPads em território brasileiro a partir de novembro. O projeto da Foxconn envolve a contratação de 100 mil funcionários, do quais 20 mil serão engenheiros, explicou o ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, que negocia com a empresa há três meses. Há planos ainda para a construção de uma "cidade inteligente" para instalar a fábrica e os funcionários da empresa, fornecedora para companhias como Apple e Nokia. Mercadante disse que, se concretizado, será o investimento estrangeiro que mais terá gerado empregos na história do País e o terceiro maior já realizado por estrangeiros. O anúncio foi feito pelo presidente e fundador da Hon Hai (controladora da Foxconn), o taiwanês Terry Gou, durante reunião com Dilma. O encontro deveria ter ocorrido semanas atrás, no Brasil, mas acabou adiado devido ao terremoto japonês, que afetou a produção da empresa. A Foxconn é uma das maiores fabricantes de com-

A

estatal chinesa ZTE, do setor de telecomunicações, confirmou ontem que deve instalar uma unidade industrial em Hortolândia, interior de São Paulo. A nova planta deve atender ao mercado sul-americano, nos segmentos de produção, treinamento e logística. O novo polo industrial "também será o primeiro centro de pesquisa e desenvolvimento da ZTE na América Latina", disse Yuan Lie, presidente da filial brasileira da ZTE. O acordo formal foi assinado pelas autoridades dos dois países em Pequim, com a presença da presidente Dilma Rousseff e do colega chinês, Hu Jintao. O grupo chinês, com receita de US$ 10,6 bilhões, possui operações no Brasil desde 2001, importando aparelhos de telefonia celular e produção local de modens para acesso a internet por meio da Flextronics, em Campinas (SP). (Folhapress)

ponentes eletrônicos do mundo, com faturamento de US$ 61,5 bilhões e 400 mil funcionários. A Apple já enviou ao País os primeiros lotes de componentes para montagem do iPad, que devem chegar em até dois meses. Estudo da norteamericana mostra que há demanda por ao menos 5 mil aparelhos mensais no Brasil. Se combinadas com incentivos, até questões sensíveis, como mão de obra – com custo 4,5 vezes maior que na China –, serão resolvidas. Mercadante afirma que o projeto terá suas condições detalhadas e o assunto está sendo estudado por um grupo que envolve os ministérios da Fazenda, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e de Ciência e Tecnologia, além do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Enquanto isso, a Apple já deu o primeiro passo para a fabricação dos itens em território nacional, mudando sua razão social e incluindo a categoria "indústria". O registro foi feito na Junta Comercial de São Paulo (Jucesp). Já a Foxconn iniciou as suas atividades em 2005, em Manaus (AM), com a fabricação de celulares. Hoje, emprega cerca de 4,3 mil funcionários. Além da unidade em Manaus, tem fábricas em Jundiaí e Indaiatuba, interior de São Paulo. (Agências)

Novidades que Dilma trará na bagagem

V

eja alguns dos acordos assinados pelos dois governos: Cooperação militar – Troca de experiências em operações militares, incluindo as de manutenção da paz das Nações Unidas, e treinamento. Bambu – Inovação na cadeia produtiva do bambu, visando a produção de mudas, tratamento, preservação, construção e arquitetura. Controle de enchentes e combate à seca – Mitigação de desastres, reforço de barragens, projetos de transferência de longa distância de cursos d'água e proteção de bacias e ecossistemas hídricos. Esporte – Intercâmbio para preparação e organização dos Jogos Olímpicos, uma vez que a China sediou os jogos em 2008. Instituto de ensino – A Universidade Federal do Rio Grande do Sul abrigará um instituto de ensino de mandarim. (Agências)

Relações avançam em ritmo chinês

E

m seu terceiro dia de viagem e segundo da missão à China, a presidente Dilma Rousseff mostrou uma diplomacia de resultados. Em conjunto com o presidente chinês, Hu Jintao, a líder brasileira assinou uma série de acordos de cooperação nas áreas de defesa, ciência e tecnologia, recursos hídricos, entre outros. No discurso, Dilma aproveitou para anunciar que pretende "derrubar" o juro em seu governo, para torná-lo compatível com a taxa internacional, ao longo de quatro anos. Em comunicado conjunto, os dois presidentes reiteraram o compromisso de promover "o desenvolvimento das relações bilaterais com visão estratégica e de longo alcance". Além

disso, também foram assinados seis atos entre governos. Um deles criou o Centro Brasil-China de Pesquisa e Inovação em Nanotecnologia. O outro se refere ao setor de defesa e estabelece intercâmbio de experiências em áreas como operações militares, tecnologia de defesa, instrução e treinamento militar. Também foi discutida a inclusão de novos itens na pauta comercial, como gelatina, milho, tabaco, embriões e sêmen de bovinos. P ol id e z – Aproveitando o tom amistoso, e o fechamento de acordos que já somam quase US$ 1 bilhão, a presidente Dilma preferiu não fazer reclamações sobre a questão do yuan durante reunião com o presidente Hu Jintao. Mas saiu do encontro com um

acesso maior ao mercado chinês e promessas de investimento que podem aliviar as tensões comerciais. A ausência do assunto pode ser considerada uma vitória para a China, que tem resistido à pressão internacional para elevar o valor de sua moeda. Dilma, entretanto, afirmou que as relações de comércio bilateral precisam de um salto qualitativo para serem sustentáveis. "As exportações brasileiras para a China ainda estão concentradas em produtos como soja, minério de ferro, petróleo e celulose. Isso é bom, mas não é o bastante", disse. "São produtos importantes. É necessário, no entanto, diversificá-los para que a expansão do comércio bilateral seja sustentável." (desdobra-

mentos políticos na página 5) Para os analistas, porém, apesar da "euforia" e das declarações que enaltecem a "parceria estratégica", o governo brasileiro tem, nos últimos anos, se posicionado de forma mais crítica em relação às políticas chinesas. A nova postura pode ser vista na decisão de não reconhecer a China como uma economia de mercado. Sobe? – O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, que acompanha Dilma, informou que a empresa poderá aumentar o preço da gasolina, caso o custo do petróleo suba mais. Segundo ele, a estatal considera o valor de US$ 65 a US$ 85 por barril para manter preços, mas a cotação chegou a US$ 126 na sexta-feira. (Agências)


14 -.ECONOMIA

DIÁRIO DO COMÉRCIO

COMÉRCIO

quarta-feira, 13 de abril de 2011


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quarta-feira, 13 de abril de 2011

e

15 Talvez em São Paulo as medidas restritivas do consumo surtiram maior efeito Nilo Lopes de Macedo, analista do IBGE

conomia Patrícia Cruz/LUZ

Loja do comércio de rua em São Paulo: setores de tecidos, vestuário e calçados mantiveram ritmo forte e registraram crescimento de 1,4% nas vendas.

Varejo dá sinal de desaceleração Volume de vendas do comércio nacional caiu 0,4% em fevereiro deste ano ante janeiro, depois de nove meses de resultados positivos consecutivos. Fátima Lourenço

O

volume de vendas do varejo brasileiro recuou 0,4% em fevereiro deste ano, quando comparado ao desempenho do mês anterior e com ajuste sazonal. Na mesma base de comparação, a receita nominal se manteve estável. "É o primeiro resultado negativo depois de nove meses", comenta o analista do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Nilo Lopes de Macedo. Segundo sua análise, o grande destaque nesse desempenho foi o recuo no volume de vendas dos supermercados, uma das oito atividades mensuradas, com peso de 45% na amostra. Esse resultado da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) não inclui os setores que englobam veículos/motos e mate-

rial de construção. Com a inclusão dessas atividades (compondo o chamado comércio varejista ampliado) há melhora apenas na comparação de fevereiro de 2011 ante 2010 (sem ajuste sazonal), com salto de 14,5% em volume e de 17,2% na receita. O conjunto de setores com desempenho negativo mostra, de acordo com o analista, que as medidas do governo para conter a demanda já surtiram efeito no consumo do mês de fevereiro, especialmente para a aquisição de produtos de maior valor. No caso dos supermercados, ressalva, a variável-chave no desempenho do consumo é o emprego e a renda. Macedo comenta que houve um crescimento forte dos preços dos alimentos a partir de meados de 2010. "Quando isso acontece, o consumidor troca de marcas e de produtos. Ele começa a admi-

nistrar o consumo", afirma. O pesquisador observa que além do varejo de autosserviço, também as atividades farmacêuticas apresentaram "forte queda" no desempenho, quando se observa a evolução das vendas, comparada com igual período do ano anterior. No caso de farmácia, o crescimento de 14,1% em dezembro de 2010 recuou para 12,7% em janeiro deste ano; e para 10,4% no mês seguinte. Na comparação fevereiro de 2011 ante igual período de 2010, todas as atividades pesquisadas apresentaram resultados positivos. Como conjunto, sem ajuste sazonal, o comércio cresceu 8,2% em volume de vendas, mesmo índice do primeiro bimestre deste ano. No acumulado dos 12 meses o salto foi de 10,4%. Segundo Macedo, o fato de se comparar fevereiro de 2011 (sem carnaval) com igual pe-

ríodo do ano passado (com a festa de Momo), "não pesa muito no cômputo geral da pesquisa", exatamente pelo peso grande dos alimentos na amostra. O carnaval não chega a inibir significativamente o consumo nos supermercados. São Paulo – A análise do desempenho regional mostra que em fevereiro deste ano o crescimento do varejo paulista, na casa de 5,5% em volume de vendas, ficou abaixo da média nacional (8,2%). "É o mesmo movimento observado no Brasil", comenta Macedo. Ele lembra que o estado tem grande peso na pesquisa, por deter 35% do comércio nacional. Aqui, a comparação anual da PMC mostra que os super e hipermercados cresceram 6,3% em dezembro de 2010; 4,6% no mês seguinte e 2,2% em fevereiro. "Talvez em São Paulo as medidas restritivas tenham surtido maior efeito."

Serviço puxa vendas das MPEs Mais uma vez o setor de serviços foi o maior responsável pelo bom desempenho das micro e pequenas empresas. O setor foi o último a sentir os efeitos da crise, conforme o estudo. Com a retomada do crescimento, as empresas de grande porte voltaram a demandar serviços. Além disso, o setor, diferentemente da indústria, não sofre a

concorrência do mercado internacional e possui ramos promissores como o de cuidados com os animais. O comércio, que desde novembro de 2010 vinha registrando desempenho positivo na receita das empresas, ante igual mês do ano anterior, sofreu queda no faturamento em fevereiro deste ano sobre igual período de 2010. A oscilação está dentro das expectativas, uma vez que o setor já conseguiu retomar nível de faturamento próximo ao que registrava antes da crise de 2008. Por regiões, no período, as empresas do interior

Paulo Pampolim/Hype

M

esmo com a tendência de menor ritmo de crescimento da economia brasileira em 2011, comparado com 2010, as micro e pequenas empresas (MPE) paulistas registraram, em fevereiro, um crescimento de 3,4% sobre igual período de 2010. Este foi o 17º mês consecutivo de alta no faturamento das MPE, segundo dados da pesquisa Indicadores Sebrae-SP de Conjuntura. Em valores absolutos, o faturamento dos pequenos negócios foi de R$ 24 bilhões, um acréscimo de R$ 782 milhões com relação a fevereiro de 2010. Por empresa, o faturamento médio foi de R$ 18.081,18. O crescimento do consumo no mercado interno, a partir da melhora da ocupação e da renda da população, e a base de comparação relativamente modesta – em fevereiro de 2010 as MPEs estavam se recuperando dos efeitos da crise – contribuíram para o resultado. No período de 12 meses (janeiro de 2011 ante janeiro de 2010), o crescimento obtido no estado foi alavancado pelo setor de serviços, com cabeleireiros e pet shops (19,3%); seguido da indústria (1,2%). O comércio teve queda na receita de 3,7%.

Pet shop: inovações como o banho no ofurô atraem novos clientes.

registraram maior crescimento no estado (7,7%). As empresas do município de São Paulo apresentaram uma queda de 1,4%. Na comparação de fevereiro de 2011 com o mês anterior o faturamento real das micro e pequenas empresas registrou queda de 3,1%. No período, por setores os resultados foram: indústria (4,7%), comércio (queda de 9,1%) e serviços (2,9%). "O mercado segue oferecendo boas oportunidades para as MPEs, mas o sinal de alerta está ligado. O ritmo mais moderado de crescimento da economia deve refletir no desempenho dos pequenos negócios", disse Bruno Caetano, diretor-superintendente do Sebrae em São Paulo. Os proprietários de micro e pequenas empresas acreditam em manutenção das receitas. As expectativas deles, em março deste ano, indicam confiança na estabilidade da receita da empresa nos próximos seis meses: 47% acreditam em manutenção no faturamento, ante 45% apurados no mês anterior. A pesquisa Indicadores de Conjuntura é realizada todos os meses pelo Sebrae com apoio da Fundação Seade. O levantamento é feito junto a 2,7 mil micro e pequenas empresas do Estado de São Paulo. (Agência Sebrae)

Papelão em queda

A

s vendas de papelão ondulado no Brasil atingiram 218,943 mil toneladas em março deste ano, segundo dados preliminares divulgados ontem pela Associação Brasileira do Papelão Ondulado (ABPO). O resultado é 13,78% superior ao mês de fevereiro. Na comparação com março de 2010, porém, o índice apresentou queda de 0,99%, a primeira na comparação anual desde julho de 2009. Na ocasião, o volume de vendas havia encolhido 3,6%, para 194,466 mil toneladas. Como o papelão ondulado é utilizado na fabricação de embalagens, suas vendas são consideradas um termômetro para o desempenho da economia do País. O total vendido pelo setor no primeiro trimestre de 2011 representa um novo recorde histórico para o período. Com vendas de 605,205 mil toneladas no acumulado dos três meses, o índice da ABPO apresentou expansão de 0,61% em relação a igual intervalo do ano passado. O recorde anterior ocorreu entre janeiro e março de 2010, com venda de 601,565 mil toneladas. (AE)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

16

quarta-feira, 13 de abril de 2011

e Brasileiro vai continuar gastando

O mercado brasileiro de móveis e colchões faturou R$ 29,715 bilhões em 2010, com um crescimento de 13,2%.

conomia

Medidas para reduzir o consumo não devem inibir compras no trimestre, conforme pesquisa do Provar/USP. Mas consumidor pretende adquirir itens de menor valor. Vanessa Rosal

Fotos: Patrícia Cruz/LUZ

A

Para a vendedora da Italínea, Roberta Izzo, os consumidores estão mais cautelosos para gastar.

trada. A vendedora da Italínea Móveis, Roberta Izzo, concorda que os consumidores estejam mais cautelosos na hora de gastar, mas em nenhum momento deixaram de consumir. "No primeiro trimestre deste ano, percebemos uma preocupação maior das pessoas em

adquirir produtos em liquidação e a preferência por pagamento à vista. Quem paga desse modo, tem até 50% de desconto no preço final. Portanto, muito mais barato. As pessoas continuam comprando bens duráveis, mas gastando menos", afirma a lojista.

Controle na hora de comprar Precisamos aprender a gastar menos sempre que possível. CRISTINA FURLAN, ADMINISTRADORA HOSPITALAR

O

s consumidores paulistanos pretendem gastar com móveis neste ano, mas controlando o bolso. Segundo pesquisa do Programa de Administração do Varejo (Provar), da Fundação Instituto de Administração (FIA), a intenção de compra neste segmento é 4,3% maior no segundo trimestre de 2011 em relação a igual período de 2010. Mas, a intenção é de gastar 30,5% menos. "Todo mundo quer comprar, mas desembolsando bem pouco", afirmou a gerente da loja Trend Casual, Cleusa Maria. Segundo ela, no primeiro trimestre de 2011, os clientes preferiram negociar o valor do móvel à vista, pagando até 30% a menos do que seria pago em um financiamento de 36 vezes. "Atendemos principalmente as clas-

ses B, C e D. E todos têm o mesmo comportamento: pechinchando e pagando menos. Essa tendência deve continuar para o Dia das Mães." A administradora hospitalar, Cristina Furlan, e sua mãe, a dona de casa Marilisa Nunes, foram à Rua Teodoro Sampaio pesquisar o preço de um sofá. "No ano passado, gastei R$ 7 mil com móveis. Agora, pretendo desembolsar R$ 3 mil. Precisamos aprender a gastar menos sempre que possível", disse Cristina. O balconista Ulisses Amorim, que trabalha em uma lanchonete próximo à rua Teodoro Sampaio, também pesquisava o preço de um sofá. "Minha intenção é gastar até R$ 1,5 mil, em poucas parcelas. No ano passado, eu não pensava em ter esse gasto, mas juntei um dinheirinho." (VR)

Forte procura por mobílias novas Giseli Cabrini

E

Newton Santos/Hype

Enchentes do verão e expansão imobiliária explicam as vendas

I nd ú st r ia – De olho nessa tendência, a direção da Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário (Abimóvel) tem tentado costurar com o governo linhas de financiamentos que contemplem além do novo imóvel a aquisição de móveis e artigos para o lar. Em 2010, de acordo com a entidade, o mercado de móveis e colchões apurou crescimento de 13,2% e faturou R$ 29,715 bilhões (mercado interno e exportações). Vale destacar que o segmento se beneficiou da redução do Imposto sobre Produtos Industrializa-

dos (IPI). A cobrança era de 10% e foi zerada entre dezembro de 2009 e março de 2010. Desde então, está em 5%. Para este ano, a previsão do presidente da Abimóvel, José Luiz Diaz Fernandez, é de que a receita avance 10%. Segundo ele, outro pleito da entidade recai sobre as importações que têm crescido de forma expressiva, principalmente de itens vindos da China. Em 2010, as importações, em valores, aumentaram 37% e somaram US$ 437 milhões. Já as exportações expandiram 7,8%, para US$ 805 milhões. DC

nchentes, megaliquidações e crescimento imobiliário colaboram para aumentar as vendas de móveis e colchões. No entanto, dentre esses fatores, o primeiro tem sido o mais marcante. Prova disso é que a indústria desse segmento articula a criação de linhas de crédito "casadas" para aquisição da casa própria, móveis e artigos para o lar. Segundo o economista do Instituto de Economia Gastão Vidigal (IEGV), Emilio Alfieri, as enchentes do verão incentivaram ainda mais as vendas de móveis e artigos para o lar no primeiro trimestre de 2011. "Esse tipo de ocorrência provoca um efeito chamado de antecipação de consumo. Mesmo quem não perdeu os bens acaba, muitas vezes, comprando novos para fazer doações. No entanto, cabe destacar que isso fica restrito às áreas atingidas", disse o analista da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Nilo Lopes de Macedo. Ele destacou que desde o início da série histórica da pes-

quisa em 2001 até 2006, tradicionalmente no comparativo mês atual ante o anterior, janeiro sempre registrou volume de vendas de móveis inferiores a dezembro, marcado pelo efeito do Natal. "Desde 2007, essa atividade vem apurando alta em janeiro ante dezembro", explicou. De acordo com a PCM, no primeiro mês deste ano, as vendas de móveis e eletrodomésticos avançaram 19,1% ante 18,3% em dezembro. No mês, foi o maior resultado entre as dez categorias contempladas pela pesquisa. Segundo o analista, do ponto de vista comportamental, a mudança reflete maior facilidade de acesso ao crédito. "Com isso, a aquisição de um bem de alto valor unitário passa a ser menos dependente de variações de renda e poupança como ocorria no passado." Além disso, Macedo chamou a atenção para o fato de o consumidor estar mais atento à oportunidade de comprar esse tipo de produto nas megaliquidações. "Há ainda a questão do boom imobiliário. Geralmente quando a pessoa muda de imóvel, tende a renovar os móveis até por uma questão de readequação de espaços." DC

s medidas que têm sido tomadas pelo governo federal desde outubro do ano passado para controlar a demanda excessiva por determinados tipos de produtos não devem afetar a intenção dos consumidores em comprar bens duráveis. De acordo com uma pesquisa do Programa de Administração do Varejo (Provar), da Fundação Instituto de Administração (FIA), 73,8% dos paulistanos pretendem adquirir bens duráveis, entre abril e junho deste ano. Em igual trimestre do ano passado, 71,8% planejavam fazer o mesmo. No segundo trimestre de 2010, o número de pessoas dispostas a consumir era um pouco maior, de 74,6%. Na opinião do coordenador geral do Provar, Claudio Felisoni, datas fortes para o comércio, como o Dia das Mães e o Dia dos Namorados, devem impulsionar as vendas nos próximos meses. "O que vai acontecer é uma busca por produtos de valor inferior ou aquilo que chamamos de migração de categorias. Por exemplo: quem pensava em comprar um aparelho de som, pode optar por aquirir um sofá, ou vice-versa. E deixar para comprar o outro item posteriormente." Essa tendência pode ser percebida na rua Teodoro Sampaio, tradicional centro comercial da cidade de São Paulo (leia reportagem abaixo). Nas vitrines das lojas, é grande o aviso de ofertas e liquidações em faixas e adesivos colados na en-

Categorias – De acordo com o levantamento, a intenção de comprar móveis aparece em quinto lugar em um ranking com dez opções de produtos. As categorias que apresentam maior disposição de compras no período são celulares, com 12,8%; eletroeletrônicos, com 12% e cine e foto, com 11,8%. Felisoni diz que o aumento de renda das classes C e D e o longo prazo para pagamento vêm contribuindo com as vendas de bens duráveis desde 2009. O economista advertiu que, no entanto, no final do mês, sobra pouco dinheiro no bolso. Segundo ele, depois que o consumidor paga as despesas fixas (como alimentação, habitação e alimentos) e os crediários, resta 12,8% da renda mensal familiar para outras despesas. No primeiro trimestre, a sobra era de 16% da renda. "Isso indica um maior comprometimento do orçamento com crediários e até mesmo uma diminuição do poder de compra por conta da inflação. Por isso, é tão importante controlar os preços", diz Felisoni. Na pesquisa, foram entrevistados 500 consumidores da cidade de São Paulo de todas as classes sociais, entre os dias 14 e 25 de março. Internet – O levantamento do Provar também verificou a intenção dos consumidores em comprar pela internet neste segundo trimestre. Dos 5.803 internautas consultados no Estado de São Paulo, 85% informaram que podem adquirir bens por esse canal de vendas. O resultado é superior ao observado no segundo trimestre do ano passado (80,7%), mas abaixo do registrado no primeiro trimestre deste ano (90%).

ARTEFATOS DE CONCRETO

www.celinatubos.com.br celinatubos@uol.com.br

TUBOS DE CONCRETO • Tubos • Canaletas • Anéis p/ Poço • Guias • Mourões

www.facilcredi.com.br facilcredi@facilcredi.com.br

30 Anos

Atendemos ABC e Baixada Santista Seguimos as Normas Técnicas A.B.N.T. e Especificações da PMSP CET - SABESP - DER e PETROBRAS

(11) 2521-5456 2521-7108 • 2521-0907

• Empréstimo com Débito em Conta • Crédito Pessoal, com Garantia de Cheque. • Empréstimo com Restrição para Assalariados • Empréstimo Consignado para Aposentados e Pensionistas do INSS e Servidor Público

Tels.: (11) 2941-8900 2093-8502

} Praça da Sé, 21 - 14º andar - Cj. 1403 - Metrô Sé


DIÁRIO DO COMÉRCIO

quarta-feira, 13 de abril de 2011

ECONOMIA/LEGAIS - 17

Posto de Combustíveis Nova Barra Funda ., torna público que recebeu da Cetesb a Licença Prévia e de Instalação, 45000399 e requereu a Licença de Operação para combustiveis p/ veiculos automotores(postos revendedores), Rua Brigadeiro Galvão, 772 -Barra Funda - SP.

INFOHESE CONSULTORIA EM INFORMÁTICA LTDA., CNPJ 05.362.623/0001-28, por seus sócios, declara extinta a sociedade, em 01.03.2011, conforme distrato social.

Auto Posto Margodete Ltda, torna público que recebeu da Cetesb a Licença de Operação, 30006657, válida até 11/04/2016 para comercio varejista de Combustíveis e Lubrificantes, à Rua Padre Estevão Pernet, 412 - Tatuapé - São Paulo - SP.

Auto Posto Novo Humaitá Ltda, torna público que requereu na Cetesb a Licença de Operação, para atividade de comércio de produtos derivados de petróleo, sito à Rua Nicolau Copernico , 15 - Humaita - Santo André - SP - Cep: 091110-000

Hidroservice Amazônia S/A Agropecuária e Industrial

Posto de Serviços Sagitário Ltda, torna público que recebeu da Cetesb a Licença de Operação, 30006658, válida até 11/04/2016 para comercio varejista de Combustíveis e Lubrificantes, à Rua Silva Teles, 1819 - Pari - São Paulo - SP. - Cep: 03026-001

Companhia Copale de Administração, Comércio e Indústria CNPJ/MF nº 61.146.502/0001-10 Edital de Convocação – Assembléia Geral Ordinária Convocamos os Srs. Acionistas desta sociedade para se reunirem em Assembléia Geral Ordinária no dia 20/4/2011, às 11:00 horas, na sede social na Rua Rego Freitas, 354, 4º andar, conjuntos 41 e 42, nesta Capital, para deliberarem sobre a seguinte Ordem do Dia: a) Relatório da Diretoria, Balanço Patrimonial e Demonstrações Financeiras do exercício encerrado em 31/12/2010; b) Destinação do lucro do exercício; c) Eleição da Diretoria e fixação de seus honorários para o triênio 2011/2013. São Paulo, 11/4/2011. Antonio Carlos Couto de Barros Filho – Diretor Presidente. (12, 13 e 14/04/2011)

HSBX Bauru Empreendimentos S/A CNPJ N°67.760.702/001-44 Edital de Convocação - Assembléia Geral Ordinária Ficam convocados os Srs. Acionistas da HSBX Bauru Empreendimentos S.A, a comparecerem em sua sede social, na Rua Araújo Leite, s/n, Quadra 18, Lado Par, na cidade de Bauru, Estado de São Paulo, no dia 25 de Abril de 2011, às 11:00 horas, para se reunirem em Assembléia Geral Ordinária, a fim de deliberarem sobre a seguinte ordem do dia: a) Exame, deliberação e votação das demonstrações financeiras do exercício findo em 31.12.2010; b) Eleição dos Membros do Conselho de Administração e respectiva remuneração; c) Outros assuntos de interesse social. São Paulo, 11 de Abril de 2011. 12, 13, 14/04/2011

BANCO ITAÚ BBA S.A. CNPJ 17.298.092/0001-30 NIRE 35300318951 ATA SUM ÁRIA D A REUNIÃ OD ONSELHO DE ADMINISTR AÇ ÃO DE 1º DE FE VEREIRO DE 2011 SUMÁRIA DA REUNIÃO DO CONSELHO ADMINISTRA FEVEREIRO OC DATA, HOR A E LLOC OC AL: Em 1º.02.2011, às 10:00 horas, na Av. Brigadeiro Faria Lima, 3.400, 3º andar, HORA OCAL: em São Paulo (SP). PRESIDÊNCIA: Roberto Egydio Setubal. QUORUM: Totalidade dos membros. AÇÕES TOM AS POR UNANIMID ADE: 1. Eleger Diretor da Sociedade o Sr. MARCELO DELIBERA OMAD ADAS UNANIMIDADE: DELIBER AD DA COSTA LOURENÇO, brasileiro, casado, analista de sistemas, RG-IFP/RJ 08.138.071-9, CPF 005.588.707-40, domiciliado em São Paulo (SP), na Av. Brigadeiro Faria Lima, 3.400, 8º andar, para o mandato que se estenderá até a posse dos eleitos na reunião do Conselho de Administração que suceder a Assembleia Geral Ordinária de 2011. 2. Registrar que o eleito apresentou os documentos comprobatórios do atendimento das condições prévias de elegibilidade previstas nos Artigos 146 e 147 da Lei 6.404/76 e na regulamentação vigente, em especial na Resolução 3.041/02 do Conselho Monetário Nacional, e que a sua posse está condicionada à homologação da sua O : Nada mais havendo a tratar e ninguém AMENT MENTO ENCERRA eleição pelo Banco Central do Brasil. ENCERR desejando manifestar-se, encerraram-se os trabalhos, lavrando-se esta ata que, lida e aprovada, foi por todos assinada. São Paulo (SP), 1º de fevereiro de 2011. (aa) Roberto Egydio Setubal - Presidente; Fernão Carlos Botelho Bracher e Pedro Moreira Salles - Vice-Presidentes; Alfredo Egydio Setubal, Antonio Carlos Barbosa de Oliveira, Candido Botelho Bracher, Eduardo Mazzilli de Vassimon, Henri Penchas, João Dionísio Filgueira Barreto Amoêdo e Sérgio Ribeiro da Costa Werlang - Conselheiros. A presente é cópia fiel da original lavrada em livro próprio e homologada pelo BACEN. Secretaria da Fazenda - Junta Comercial do Estado de São Paulo - Certifico o registro sob nº 122.440/11-0, em 01.04.2011 (a) Kátia Regina Bueno de Godoy - Secretária Geral.

Aicás Holdings S.A. o

CNPJ n 09.226.847/0001-63 – NIRE 35.300.349.393 Ata da Assembleia Geral Ordinária realizada em 1o.3.2011 Data, Hora, Local: No primeiro dia do mês de março de 2011, às 17h, na sede social, Cidade de Deus, Prédio Prata, 4 o andar, Vila Yara, Osasco, SP, CEP 06029-900. Presença: Compareceu, identificou-se e assinou o Livro de Presença o representante da Bradesco Saúde S.A., única acionista da Sociedade. Verificou-se também a presença do senhor Haydewaldo Roberto Chamberlain da Costa, Diretor. Constituição da Mesa: Presidente: Marco Antonio Rossi; Secretário: Antonio José da Barbara. Convocação: Dispensada a publicação do Edital de Convocação, de conformidade com o disposto no Parágrafo Quarto do Artigo 124 da Lei n o 6.404/ 76. Ordem do dia: I) tomar as contas dos Administradores, examinar, discutir e votar as Demonstrações Contábeis relativas ao exercício social findo em 31.12.2010; II) eleger os membros da Diretoria; III) fixar o montante global anual da remuneração dos Administradores. Deliberações: I) aprovadas, sem reservas, as contas dos Administradores e as Demonstrações Contábeis relativas ao exercício social findo em 31.12.2010, registrando que, tendo em vista a Sociedade se enquadrar no disposto no “caput” e Inciso II do Artigo 294 da Lei no 6.404/76, as referidas Demonstrações Contábeis não foram publicadas e serão levadas a registro juntamente com esta Ata; II) reeleitos membros da Diretoria, com mandato até a Assembleia Geral Ordinária de 2012, os senhores: Diretor-Presidente: Marco Antonio Rossi, brasileiro, casado, securitário, RG 12.529.752/SSP-SP, CPF 015.309.538/55; Diretores: Marcos Suryan Neto, brasileiro, divorciado, securitário, RG 12.925.794-SSP/SP, CPF 014.196.728/51; Ivan Luiz Gontijo Júnior, brasileiro, casado, advogado, Registro no 44.902/OAB, CPF 770.025.397/87; Haydewaldo Roberto Chamberlain da Costa, brasileiro, casado, contador, CRC RJ-075823/0-9, CPF 756.039.427/20; e eleito o senhor Enrique Adan Y Coello, espanhol, casado, securitário, RNE W491929-4 – SE/DPMAF/DPF, CPF 037.520.188/28, todos com domicílio na Avenida Paulista, 1.415, parte, Bela Vista, São Paulo, SP, sendo que permanecerão em suas funções até que a Ata da Assembleia Geral Ordinária de 2012 que eleger a Diretoria seja arquivada na Junta Comercial e publicada; III) fixado o montante global anual da remuneração dos Administradores, no valor de até R$60.000,00, a ser distribuída em Reunião da Diretoria, conforme determina a letra “g” do Artigo 9o do Estatuto Social. Em seguida, os Diretores reeleitos e eleito: 1) declararam: a) sob as penas da lei, não estarem impedidos de exercer a administração de sociedade por lei especial, ou condenados a pena que vede, ainda que temporariamente, o acesso a cargos públicos; por crime falimentar, de prevaricação, peita ou suborno, concussão, peculato, ou contra a economia popular, contra o sistema financeiro nacional, contra as normas de defesa da concorrência, contra as relações de consumo, a fé pública, ou a propriedade; b) que abrem mão do direito ao recebimento de qualquer valor a título de remuneração, posto que já recebem honorários de outra Empresa da Organização Bradesco; 2) assinaram a presente Ata, que vale como termo de posse. Encerramento: Nada mais havendo a tratar, o senhor Presidente esclareceu que, para as deliberações tomadas, o Conselho Fiscal da Companhia não foi ouvido por não se encontrar instalado no período, e encerrou os trabalhos, lavrando-se a presente Ata, que lida e achada conforme, foi aprovada por todos os presentes que a subscrevem. aa) Presidente: Marco Antonio Rossi; Secretário: Antonio José da Barbara; Administrador: Haydewaldo Roberto Chamberlain da Costa; Acionista: Bradesco Saúde S.A., por seus procuradores senhores Carlos Laurindo Barbosa e Johan Albino Ribeiro; Diretores reeleitos: Marco Antonio Rossi - Diretor-Presidente; Marcos Suryan Neto; Ivan Luiz Gontijo Júnior; Haydewaldo Roberto Chamberlain da Costa - Diretores; e Diretor eleito: Enrique Adan Y Coello. Declaração: Declaro para os devidos fins que a presente é cópia fiel da Ata lavrada no livro próprio e que são autênticas, no mesmo livro, as assinaturas nele apostas. a) Antonio José da Barbara – Secretário. Certidão - Secretaria da Fazenda - Junta Comercial do Estado de São Paulo - Certifico o registro sob número 134.310/11-1, em 8.4.2011. a) Kátia Regina Bueno de Godoy - Secretária Geral.

EAA ADMINISTRAÇÃO E PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ nº 11.493.109/0001-24 - NIRE 35.300.376.021 Ata da Assembléia Geral Extraordinária realizada em 28/01/2011 1. Data, Hora e Local: 28 de janeiro de 2011, às 11:00 horas, na sede social, localizada na Capital do Estado de São Paulo, na Alameda Gabriel Monteiro da Silva, n.º 1.364. 2. Presença: Acionistas representando 94,362% do capital votante e total da Companhia, conforme assinaturas apostas no Livro de Presença dos Acionistas. 3.Publicações: Edital de Convocação publicado no Diário Oficial do Estado de São Paulo e no jornal “Diário do Comércio” dos dias 19, 20 e 21 de janeiro de 2011, em conformidade com o art. 124, da Lei 6.404/76. Cópias de tais publicações encontram-se sobre a mesa diretora dos trabalhos, à disposição dos acionistas. 4. Composição da Mesa: Paulo de Lorenzo Messina - Presidente da Mesa. Mirella Mie Abe - Secretária. 5. Ordem do Dia: (i) aceitação da renúncia do Diretor Vice-Presidente e de um Diretor sem designação específica da Companhia; (ii) extinção do cargo de Diretor Vice-Presidente da Companhia e aprovação da alteração da forma de representação da Companhia para que esta possa ser representada também isoladamente pelo Diretor Presidente em atos de administração ordinária e extraordinária, com a consequente alteração dos Artigos 14 e 18, exclusão do Artigo 23, renumeração do parágrafo único do Artigo 19 e dos Artigos 20, 21 e 22, e alteração do Artigo 26, do Estatuto Social; (iii) eleição dos cargos vagos na Diretoria; (iv) consolidação do Estatuto Social da Companhia. 6. Deliberações: A Assembléia Geral, por unanimidade dos presentes: 6.1 aceitou os pedidos de renúncia apresentados pelo Diretor Vice-Presidente da Companhia, Dr. Flávio Elias Jabra, e do Diretor sem designação específica da Companhia, Dr. Rodrigo Jabra, conforme cartas de renúncia que ficam arquivadas na sede social; 6.2 em razão da renúncia dos Diretores acima referida, a Companhia outorga aos Diretores renunciantes a mais ampla, rasa, integral e irretratável quitação, para nada mais ter a reclamar, a qualquer tempo, a qualquer título; 6.3 aprovou a extinção do cargo de Diretor Vice-Presidente, de forma que a Diretoria da Companhia passa a ser composta por, no mínimo, 2 (dois) e, no máximo, 5 (cinco) membros, acionistas ou não, residentes no país, sendo 1 (um) Diretor Presidente e os demais Diretores sem designação específica, todos eleitos pela Assembléia Geral; 6.4 rejeitou a alteração da forma de representação da Companhia, de modo que esta continuará a ser representada na forma anteriormente prevista no Estatuto Social da Companhia, qual seja, (i) conjuntamente por 2 (dois) Diretores, ou por um Diretor e um procurador, ou por 2 (dois) procuradores, ou (ii) isoladamente por um Diretor ou um procurador; 6.5 face ao disposto em 6.3 e 6.4, supra, aprovou a alteração dos Artigos 14 e 18, exclusão do Artigo 23, renumeração do parágrafo único do Artigo 19 e dos Artigos 20, 21 e 22, e alteração do Artigo 26, do Estatuto Social, que passam a vigorar com a seguinte redação: “Artigo 14 A Sociedade será administrada por uma Diretoria composta por, no mínimo, 2 (dois) e, no máximo, 5 (cinco) membros, acionistas ou não, residentes no país, sendo 1 (um) Diretor Presidente e os demais Diretores sem designação específica, todos eleitos pela Assembléia Geral.” “Artigo 18 Nos impedimentos ou ausências temporárias do Diretor Presidente ou de qualquer Diretor, este será substituído por outro Diretor, que acumulará, interinamente, as funções do Diretor impedido ou ausente. Artigo 19 Ocorrendo vaga na Diretoria, deverá ser imediatamente convocada uma Assembléia Geral para provimento do cargo vago, servindo o substituto então eleito até o término do mandato do substituído. Artigo 20 Além dos casos de morte ou renúncia, considerar-se-á vago o cargo do Diretor que, sem justa causa, deixar de exercer suas funções por 30 (trinta) dias consecutivos. Artigo 21 Além dos que forem necessários à realização dos fins sociais e ao regular funcionamento da Sociedade, a Diretoria fica investida de poderes para representar a Sociedade ativa ou passivamente, em juízo ou fora dele, transigir, renunciar, desistir, firmar compromissos, contrair obrigações, confessar dívidas e fazer acordos, adquirir, alienar e onerar bens móveis e imóveis, nas condições previstas neste Estatuto Social. Artigo 22 Compete especialmente à Diretoria: (a) apresentar o relatório da Administração, as demonstrações financeiras e a proposta de destinação dos resultados do exercício, previstas em lei, para apresentação à Assembléia Geral, depois de submetidas ao Conselho Fiscal, se em funcionamento; (b) representar a Sociedade ativa e passivamente, judicial e extrajudicialmente, respeitadas as condições previstas no Artigo 26, infra. Artigo 23 Compete especialmente ao Diretor Presidente: (a) presidir as reuniões da Diretoria; e (b) a administração executiva e operacional da Sociedade.” “Artigo 26 A Sociedade considerar-se-á obrigada quando representada: (a) conjuntamente por 2 (dois) Diretores, ou por um Diretor e um procurador, ou por 2 (dois) procuradores, de acordo com os poderes conferidos no respectivo instrumento de mandato, observado o disposto nos Parágrafos 1º e 5º, infra; (b) isoladamente por um Diretor ou um procurador, de acordo com os poderes conferidos no respectivo instrumento de mandato, observado o disposto no Parágrafo 2º, infra. Parágrafo 1º Na constituição de procuradores, a Sociedade deverá ser necessariamente representada por 2 (dois) Diretores. Parágrafo 2º A representação da Sociedade isoladamente por um Diretor ou um procurador está limitada aos seguintes atos: (a) de emissão de duplicatas e notas de débito; (b) de endosso de cheques para depósito em contas bancárias da Sociedade; (c) de endosso de duplicatas ou respectivos “borderaux” para desconto, cobrança ou caução; (d) de endosso de conhecimentos de embarque e transporte ou títulos assemelhados; (e) de representação perante a Justiça do Trabalho e Sindicatos, inclusive para matéria de admissão, suspensão ou demissão de empregados e/ou acordos trabalhistas; (f) de representação perante quaisquer repartições públicas federais, estaduais e municipais. Parágrafo 3º Os mandatos outorgados pela Sociedade deverão especificar os poderes outorgados e, salvo quando para fins judiciais, terão prazo de vigência determinado, não superior a 1 (um) ano. Parágrafo 4º Nas sucursais, filiais, agências ou escritórios, a Sociedade será representada por qualquer um de seus Diretores, ou por procurador constituído na forma deste Estatuto, nos termos dos poderes e atribuições que lhe forem outorgados. Parágrafo 5º A Sociedade será necessariamente representada pelo Diretor Presidente em conjunto com qualquer outro Diretor nos seguintes atos: (a) a aquisição ou alienação de bens móveis e imóveis de valor individual superior a R$ 100.000,00 (cem mil reais); (b) a celebração de contratos pela Sociedade com seus acionistas, com pessoas físicas ligadas aos acionistas ou com sociedades que mantenham com os acionistas vínculos de controle, coligação ou interligação, cujo montante global e anual exceda a R$ 100.000,00 (cem mil reais); (c) a contratação de empréstimos ou financiamentos e a assunção de dívidas, quando o valor total do passivo representado por tais exigíveis ultrapassar o equivalente a 1% (um por cento) do capital social; (d) a constituição de ônus reais sobre bens do ativo permanente e sobre a prestação de garantias a terceiros, quando o valor global das garantias prestadas pela Sociedade ultrapassar 0,5% (meio por cento) do capital social.” 6.6 tendo em vista a aceitação dos pedidos de renúncia, conforme indicado no item 6.1, supra: (i) elegeu, para cumprirem o restante do mandato ora em curso, a encerrar-se na Assembléia Geral Ordinária que apreciar as demonstrações financeiras do exercício social findo em 31.12.2011, para os cargos de Diretores sem designação específica, os Srs. Ernesto Assad Abdalla Filho, brasileiro, divorciado, psicólogo, portador da Cédula de Identidade RG n.º 3.558.963-2 SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob n.º 675.227.348-00, residente na Capital do Estado de São Paulo, na Rua Balthazar da Veiga, n.º 589, apto. 156, Vila Nova Conceição, e Carlos Ernesto Abdalla, brasileiro, casado, administrador, portador da Cédula de Identidade RG n.º 4.442.240 SSP/SP, inscrito no CPMF/MF sob n.º 657.271.348-20, residente e domiciliado na Capital do Estado de São Paulo, na Rua Jesuíno Arruda, n.º 122, apto. 11-B; e (ii) ratificou a eleição, também para o mandato a encerrar-se na Assembléia Geral Ordinária que apreciar as demonstrações financeiras do exercício social findo em 31.12.2011, para o cargo de Diretor Presidente, de Dr. Ernesto Assad Abdalla, brasileiro, casado, engenheiro civil, portador da Cédula de Identidade RG n.º 273.765 SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob n.º 003.307.448-87, residente e domiciliado na Capital do Estado de São Paulo, na Rua Inglaterra, n.º 563, e, para o cargo de Diretor sem designação específica, do Sr. Luiz Fernando Grespan Renzo, brasileiro, casado, engenheiro, portador da Cédula de Identidade RG n.º 9.626.605 SSP/SP, inscrito no CPF/ MF sob n.º 022.692.578-12, residente e domiciliado na Capital do Estado de São Paulo, na Rua Livi, n.º 607, apto. 31; 6.7 por fim, aprovou a consolidação do Estatuto Social da Companhia, nos termos do documento Anexo I à presente ata e que fica arquivado na sede social. 7. Documentos arquivados na Sede Social: Publicações. Procurações. Cartas de renúncia. Estatuto Social Consolidado. 8. Encerramento: Nada mais havendo a tratar, foram encerrados os trabalhos e suspensa a assembléia para lavratura desta ata em livro próprio, em forma de sumário, nos termos do art. 130, § 1°, da Lei 6.404/76, a qual, após ter sido reaberta a sessão, foi lida, achada conforme, aprovada e assinada pelos acionistas presentes. São Paulo, 28 de janeiro de 2011. Presidente da Mesa: Paulo de Lorenzo Messina. Secretária: Mirella Mie Abe. Acionistas Presentes: Ernesto Assad Abdalla (p.p. Paulo de Lorenzo Messina). A presente é cópia fiel da lavrada no Livro de Atas de Assembléias. Paulo de Lourenço Messina – Presidente da Mesa. Mirella Mie Abe – Secretária. JUCESP 16.02.11. Secretaria da Fazenda. Junta Comercial do Estado de São Paulo. Certifico o Registro sob o número 60.610/11-6. a) Katia Regina Bueno de Godoy – Secretária Geral. Cartas de Renúncia: À EAA Administração e Empreendimentos S.A.- Alameda Gabriel Monteiro da Silva, n.º 1.364. São Paulo, SP. Ref.: Renúncia ao cargo de Diretor Vice-Presidente. Prezados Senhores, Sirvo-me da presente para, nos termos do art. 151 da Lei n.º 6.404/76, renunciar ao cargo de Diretor Vice-Presidente da EAA Administração e Empreendimentos S.A., sociedade por ações, com sede no Município de São Paulo, Estado de São Paulo, na Alameda Gabriel Monteiro da Silva, n.º 1.364, inscrita no CNPJ n.º11.493.109/0001-24, com seus atos constitutivos registrados na Junta Comercial do Estado de São Paulo sob NIRE 35.3.00376021 (a “Companhia”). Em decorrência da renúncia supra referida, outorgo à Companhia a mais ampla, plena, rasa, geral e irrevogável quitação, para nada mais reclamar em relação ao período em que ocupei o cargo de Diretor Vice-Presidente da Companhia, a qualquer tempo e a qualquer título. Sendo o que tinha para o momento, subscrevo-me. Atenciosamente, Flávio Elias Jabra – Recebido. EAA Administração e Empreendimentos S.A. p. Ernesto Assad Abdalla.São Paulo, 30 de Novembro de 2010. À EAA Administração e Empreendimentos S.A. - Alameda Gabriel Monteiro da Silva, n.º 1.364. São Paulo, SP. Ref.: Renúncia ao cargo de Diretor. Prezados Senhores, Sirvo-me da presente para, nos termos do art. 151 da Lei n.º 6.404/76, renunciar ao cargo de Diretor da EAA Administração e Empreendimentos S.A., sociedade por ações, com sede no Município de São Paulo, Estado de São Paulo, na Alameda Gabriel Monteiro da Silva, n.º 1.364, inscrita no CNPJ n.º11.493.109/0001-24, com seus atos constitutivos registrados na Junta Comercial do Estado de São Paulo sob NIRE 35.3.00376021 (a “Companhia”). Em decorrência da renúncia supra referida, outorgo à Companhia a mais ampla, plena, rasa, geral e irrevogável quitação, para nada mais reclamar em relação ao período em que ocupei o cargo de Diretor da Companhia, a qualquer tempo e a qualquer título. Sendo o que tinha para o momento, subscrevo-me. Atenciosamente, Rodrigo Jabra – Recebido. EAA Administração e Empreendimentos S.A. p. Ernesto Assad Abdalla. São Paulo, 30 de Novembro de 2010.

CNPJ nº 05.054.358/0001-10 Edital de Convocação – Assembléia Geral Ordinária Ficam convocados os Srs. Acionistas a comparecerem na sede social à Alameda Ribeirão Preto, 401 – 1º andar, parte, São Paulo, SP, no dia 20 de Abril de 2011, às 10:00 horas, para reunirem-se em Assembléia Geral Ordinária, a fim de deliberarem sobre a seguinte Ordem do Dia: a) Exame, discussão e votação das demonstrações financeiras do exercício findo em 31.12.2010; b) Eleição do Conselho de Administração e remuneração dos administradores; c) Outros assuntos de interesse social. São Paulo, 11 de Abril de 2011. Henry Maksoud – Presidente do Conselho de Administração. 12, 13, 14/04/2011

MRS LOGISTICA S/A. COMUNICADO A MRS Logística S/A. torna público que solicitou do IBAMA – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – a Licença de Instalação relativa às obras de segregação da linha férrea da MRS na região Metropolitana de São Paulo, entre os trechos de Moóca a Rio Grande da Serra – Segregação Sudeste, atravessando os Municípios de São Paulo, São Caetano, Santo André, Mauá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, ambos no Estado de São Paulo, sendo que não foi determinada a apresentação do EIA/RIMA.

ARQINFO SOLUÇÕES EM INFORMÁTICA LTDA., CNPJ 04.170.358/ 0001-13, por seus sócios, declara extinta a sociedade, em 19.10.2010, conforme distrato social.

Pró Metalurgia S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 56.994.924/0001-05 - NIRE 35 300 049 49 7 Edital de Convocação - Assembléia Geral Ordinária Ficam os Srs. Acionistas da Cia., convocados a comparecer à AGO em 29/04/11, 9hs, na sede social, R. Manoel Antonio da Luz, 76 - 1º and. - sl.1 - Santo Amaro - S. Paulo - SP - CEP 04745-030, p/as necessárias deliberações a respeito da seguinte Ordem do Dia: I - AGO: 1. Tomar as contas dos administradores, examinar, discutir e votar o Rel. da Administração, Balanço Patrim. e demais Demonstr. Financ. relativos aos exerc. findos em 31/12/10. 2. Eleger ou reeleger os membros do Conselho de Administr. p/o triênio compreendido entre 04/2011 a 04/2014. 3. Fixar a remuneração dos conselheiros e dos Diretores da Cia. SP, 13/04/11. Luiz Augusto Trindade - Dir. Presidente e Dir. de Relações com o Mercado.

União Brasileira de Vidros S.A. CNPJ/MF nº 60.837.689/0001-35 - NIRE: 35.300.033.205 Assembléia Geral Ordinária - Edital de Convocação Ficam convocados os senhores acionistas desta companhia a se reunirem em Assembléia Geral Ordinária, a ser realizada no dia 29 de abril de 2011, às 10:00 horas, na sede social da companhia, localizada na Avenida Senador Teotônio Vilela, S/N, Km 30, na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, para deliberarem sobre a seguinte Ordem do Dia: a) tomar as contas dos administradores, examinar, discutir e votar as demonstrações financeiras relativas ao exercício social findo em 31 de dezembro de 2010; b) deliberar sobre a destinação do lucro líquido e pagamento de dividendos; c) eleição da Diretoria e fixação da respectiva remuneração. Outrossim, acham-se à disposição dos Srs. Acionistas, os documentos de que trata o art. 133 da Lei nº 6.404/76. São Paulo, 12 de abril de 2011. Sérgio Minerbo - Diretor Presidente. (12,13,14)

Casa de Saúde Santa Rita S/A CNPJ/MF nº 60.882.289/0001-41 Assembléia Geral Ordinária - Edital de Convocação Convocamos os Srs. Acionistas a se reunirem em Assembléia Geral Ordinária, em 26/04/2011, às 16 horas, em sua sede social (Anfiteatro) à Rua Cubatão, 1190, nesta Capital, a fim de deliberarem sobre a seguinte Ordem do Dia: 1. Exame, discussão e aprovação do Balanço Patrimonial e demais Demonstrações Financeiras, referentes ao exercício social encerrado em 31/12/2010; 2. Destinação do resultado do exercício; 3. Fixação da remuneração dos membros da Diretoria. São Paulo, 11/4/2011. Dr. Carlos Eduardo Lichtenberger - Diretor Presidente 13, 14 e 15/04/2011

Isoldi S.A. Corretora de Valores Mobiliários

COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO AGRÍCOLA DE SÃO PAULO - CODASP CNPJ nº 61.585.220/0001-19 Assembleias Gerais Ordinária e Extraordinária Ficam convocados, na forma da lei, os Srs. Acionistas da Cia. de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo-CODASP, para as Assembleias Gerais Ordinária e Extraordinária, a serem realizadas no dia 27 de abril de 2011, às 15 horas, na Av. Miguel Estéfano, 3.900 - Água Funda, Capital, a fim de deliberarem sobre a seguinte “Ordem do Dia”: AGO: a) Exame, discussão e votação do Balanço Patrimonial e demais Demonstrações Contábeis referentes ao exercício encerrado em 31.12.2010; b) Eleição de membros do Conselho Fiscal, e fixação dos respectivos honorários; c) Eleição de membros do Conselho de Administração, e fixação dos respectivos honorários. AGE: a) Ratificação da eleição de membro do Conselho de Administração; b) Alteração no Estatuto Social da CODASP; c) Outros assuntos de interesse da Sociedade. São Paulo, 11 de abril de 2011. João de Almeida Sampaio Filho - Presidente do Conselho de Administração.

CNPJ/MF sob nº 62.051.263/0001-87 “Declaração de Propósito” (Cancelamento da Autorização para Funcionamento) A Isoldi S.A. Corretora de Valores Mobiliários, inscrita no CNPJ/MF sob nº 62.051.263/0001-87; I-Declara sua intenção de alterar o estatuto social, modificando o seu objeto social, deixando de atuar como instituição integrante do Sistema Financeiro Nacional (SFN), não realizando, em decorrência, operações típicas de instituição sujeita à autorização do Banco Central do Brasil, conforme deliberações da Assembléia Geral Ordinária e Extraordinária realizada em 05 de abril de 2011; II-Esclarece que, nos termos da regulamentação em vigor, eventuais objeções à presente declaração devem ser comunicadas diretamente ao Banco Central do Brasil, no endereço abaixo, no prazo de trinta dias contados da data da publicação desta, por meio formal em que os autores estejam devidamente identificados, acompanhado da documentação comprobatória, observado que a declarante pode, na forma da legislação em vigor, ter direito a vistas do processo respectivo. Banco Central do Brasil-Departamento de Organização do Sistema Financeiro-Gerência Técnica em São Paulo - Av. Paulista, nº 1804-5º andar-São Paulo-SP-CEP 01310-922 - Processo nº Pt 1101502009 - São Paulo, 11 de abril de 2011. Isoldi S.A. Corretora de Valores Mobiliários - Geraldo Isoldi de Mello Castanho-Diretor Presidente - Clóvis Joly de Lima Júnior - Diretor Gerente. 12,13/04/2011

José Kalil S/A Participações e Empreendimentos

Companhia Cacique de Café Solúvel Companhia Aberta - CVM nº 00290-9 CNPJ/MF nº 78.588.415/0001-15 - NIRE nº 41.300.047.316 Assembleia Geral Ordinária - Edital de Convocação Ficam convidados os Senhores Acionistas a se reunirem em Assembleia Geral Ordinária a ser realizada no dia 29 de Abril de 2011, às 10:00 horas, na sede social da Companhia, localizada na Rua Horácio Sabino Coimbra nº 100, Londrina/PR, a fim de deliberar sobre a seguinte ordem do dia: 1) Exame discussão e votação do Relatório de Administração, Demonstrações Financeiras, Notas Explicativas e Parecer dos Auditores Independentes, relativos ao exercício social encerrado em 31/12/2010; 2) Destinação do resultado líquido do exercício - Lucro Líquido do Exercício: R$ 9.148.149,28; (–) Reserva Legal - 5%: (R$ 457.407,46); (+) Realização da Reserva de Reavaliação: R$ 390.416,64; (+) Realização do Ajuste de Avaliação Patrimonial: R$ 1.467.701,68; (–) Dividendos: (R$ 2.637.419,40); (=) Reserva de Retenção de Lucros: R$ 7.911.440,74; 3) Distribuição de Dividendos - Lucro Líquido do Exercício: R$ 9.148.149,28; (–) Reserva Legal - 5%: (R$ 457.407,46); (+) Realização da Reserva de Reavaliação: R$ 390.416,64; (+) Realização do Ajuste de Avaliação Patrimonial: R$ 1.467.701,68; (=) Base para Dividendos: R$ 10.548.860,14; (x) Dividendos Propostos - 25%: R$ 2.637.419,40; Ações Ordinárias 8.316.000 ações x R$ 0,09911: R$ 824.198,76; Ações Preferenciais 16.632.000 ações x R$ 0,10902: R$ 1.813.220,64; 4) Fixação do número e eleição dos membros do Conselho de Administração, com dotação das verbas para honorários. Em atendimento ao artigo 4º da Instrução CVM nº 481/09 e para efeitos do que dispõe a Instrução CVM nº 165/91, alterada pela Instrução n° CVM 282/98, o percentual mínimo de participação no capital votante para requisição da adoção de voto múltiplo na eleição dos membros do Conselho de Administração, na forma da Instrução CVM nº 165/91, alterada pela Instrução CVM nº 282/98, é de 5% (cinco por cento). Os acionistas, seus representantes legais e/ou procuradores para participarem das Assembleias deverão observar as disposições do artigo 126 da Lei nº 6.404/76. Os usuários de custódia fiduciária das Bolsas de Valores deverão apresentar comprovantes emitidos pelas respectivas instituições, conforme Instrução CVM nº 115/90. Os documentos relativos às matérias a serem discutidas na Assembleia Geral Ordinária encontram-se à disposição dos acionistas na sede da Companhia, bem como nos websites da Comissão de Valores Mobiliários (www.cvm.gov.br) e da BM&F Bovespa S.A. - Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros (www.bmfbovespa.com.br), nos termos da Lei das S.As. e do artigo 6º da Instrução CVM nº 481/2009. Londrina/PR, 11 de Abril de 2011 Cesário Coimbra Neto Presidente do Conselho de Administração

CNPJ/MF nº 60.937.653/0001-23 Convocação de Assembléia Geral Ordinária Ficam convocados os Senhores Acionistas da José Kalil S.A. Participações e Empreendimentos a se reunirem em Assembléia Geral Ordinária, a ser realizada no dia 27 de abril de 2011, às 10 (dez) horas, na sede social, na Rua Professor Cesare Lombroso nº 259, Bairro do Bom Retiro, nesta Capital, para deliberação sobre a seguinte Ordem do Dia: a) Exame, discussão e votação do Relatório da Diretoria, Balanço Patrimonial e Demonstrações Financeiras relativos ao exercício findo em 31 de dezembro de 2010; b) Deliberação sobre a destinação do lucro líquido do exercício e a distribuição de dividendos; c) Eleição da Diretoria e fixação dos respectivos honorários e deliberação quanto ao Conselho Fiscal; e d) Outros assuntos de interesse social. João Carlos Piccelli – Diretor Presidente. (13, 14 e 15/04/2011)

SEAC-SP Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação no Estado de São Paulo CNPJ nº 62.812.524/0001-34 Assembléia Geral Extraordinária - Edital de Convocação Pelo presente edital, ficam os associados quites e em pleno gozo de seus direitos sindicais, convocados para a Assembléia Geral Extraordinária, a realizar-se em 1ª Convocação no dia 25 de abril de 2011, na sede social situada à Av. República do Líbano, 1.204 - Jd. Paulista-SP, em 1ª convocação às 17:30 (dezessete e trinta) horas, e não havendo quorum em 2ª Convocação às 18:00 (dezoito) horas, para discutirem, deliberarem sobre a seguinte ordem do dia: a) Explanação da posição/Requerimento apresentado pelo Sindicato de Turismo e Hospitalidade de Sorocaba e Região,na mesa redonda realizada em 22/03/2011, com referência ao assunto: aumento salarial de 15% (quinze por cento) para todos os empregados, previsto na Convenção Coletiva de Trabalho 2010/2011; b) assuntos gerais. São Paulo, 11 de abril de 2011 Rui Monteiro Marques - Presidente

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI MIRIM

S.A. CNPJ 13.788.120/0001-47

Companhia Aberta NIRE 35300323971 Edital de C on vocação Con onv ASSEMBLEIA GER TR AORDINÁRIA GERAL EXTR TRA AL ORDINÁRIA E EX Os Senhores Acionistas da ELEKEIROZ S.A. são convidados a se reunirem em Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária, que será realizada em 28.04.2011, às 15:00 horas, na sede social, na Rua Dr. Edgardo de Azevedo Soares, 392, Várzea Paulista (SP), a fim de: EM P AUT A ORDINÁRIA: PA UTA 1. tomar conhecimento dos Relatórios da Administração e dos Auditores Independentes e examinar, discutir e deliberar sobre as Demonstrações Contábeis relativas ao exercício social encerrado em 31.12.2010; 2. deliberar sobre a destinação do lucro líquido do exercício; 3. eleger os membros do Conselho de Administração para o próximo mandato anual; nos termos das Instruções CVM 165/91 e 282/98, os interessados em requerer a adoção do voto múltiplo nessa eleição deverão representar, no mínimo, 5% do capital votante; 4. deliberar sobre a verba destinada à remuneração dos integrantes do Conselho de Administração e da Diretoria. EM P AUT A EX TR AORDINÁRIA: PA UTA EXTR TRA Examinar proposta do Conselho de Administração sobre: I-A umen apital Aumen umentto de C Capital Elevação do atual capital social, de R$ 220.000.000,00 para R$ 320.000.000,00, mediante capitalização de reservas de capital e de lucros, sem emissão de novas ações. er aç ões Esta tutár ias Alter eraç ações Estatutár tutárias II - Alt Alteração e consolidação do Estatuto Social para: (i) registrar a nova composição do capital social decorrente do item precedente; (ii) aprimorar disposições relativas à composição e reuniões do Conselho de Administração; e (iii) excluir o cargo de Diretor Geral e aprimorar disposições relativas aos poderes, limite etário e substituição dos diretores. Os documentos a serem analisados na Assembleia encontram-se à disposição dos Acionistas no website de relações com investidores da Companhia (www.elekeiroz.com.br), bem como no website da CVM (www.cvm.gov.br) e da BM&FBOVESPA (www.bmfbovespa.com.br). Para exercer seus direitos, os Acionistas deverão comparecer à Assembleia portando documento de identidade e comprovante de depósito das ações emitido pela instituição depositária, contendo a respectiva participação acionária. Os Acionistas podem ser representados na Assembleia por procurador, nos termos do artigo 126 da Lei 6.404/76, desde que o procurador esteja com documento de identidade e os seguintes documentos comprovando a validade da procuração (para documentos produzidos no exterior, a respectiva tradução consularizada e juramentada): a) Pessoas Jurídicas: cópia autenticada do contrato/estatuto social da pessoa jurídica representada, comprovante de eleição dos administradores e a correspondente procuração, com firma reconhecida em cartório; b) Pessoas Físicas: a correspondente procuração, com firma reconhecida em cartório. Várzea Paulista (SP), 11 de abril de 2011. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Rodolfo Villela Marino Presidente

(13/14/15)

EXTRATO DO EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 044/2011 Objeto: contratação de cursos de qualificação profissional. Data de credenciamento e abertura dos envelopes proposta dia 28/04/2011, às 09:00 horas. Informações: Departamento de Recursos Materiais, à Rua Dr. José Alves, 129, Centro, ou pelos telefones: (19) 3814-1060/1052/1046. Disponibilidade do edital: Diretamente na Divisão de Licitações, mediante o recolhimento de R$ 10,00 (dez reais), conforme guia emitida pelo Setor Competente da PMMM e/ou através do site www.mogimirim.sp.gov.br, sem ônus, até o dia 27/04/2011. Pregoeiro. EXTRATO DO EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 045/2011 Objeto: Contratação de empresa visando prestação de serviços de seguros para veículos, pertencentes à Prefeitura Municipal de Mogi Mirim. Data de credenciamento e abertura dos envelopes proposta dia 02/05/2011, às 09:00 horas. Informações: Departamento de Recursos Materiais, à Rua Dr. José Alves, 129, Centro, ou pelos telefones: (19) 3814-1060/1052/1046. Disponibilidade do edital: Diretamente na Divisão de Licitações, mediante o recolhimento de R$ 10,00 (dez reais), conforme guia emitida pelo Setor Competente da PMMM e/ou através do site www.mogimirim.sp.gov.br, sem ônus, até o dia 29/04/ 2011. Pregoeira. EXTRATO DO EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 046/2011 Objeto: Contratação de empresa para prestação de serviços de publicações de editais e comunicados em jornal de grande circulação no Estado de São Paulo. Data de credenciamento e abertura dos envelopes proposta dia 29/04/2011, às 14:00 horas. Informações: Departamento de Recursos Materiais, à Rua Dr. José Alves, 129, Centro, ou pelos telefones: (19) 3814-1052/1059/1060. Disponibilidade do edital: Diretamente na Divisão de Licitações, mediante o recolhimento de R$ 10,00 (dez reais), conforme guia emitida pelo Setor Competente da PMMM e/ou através do site www.mogimirim.sp.gov.br, sem ônus, até o dia 28/04/2011. Pregoeiro. EXTRATO DO EDITAL DA CONCORRÊNCIA PÚBLICA Nº 002/2011 Objeto: Alienação por venda de lotes de terrenos de propriedade do Município de Mogi Mirim, constantes dos Distritos Industriais I e II. Data de encerramento: 18/05/2011, às 09:00 h. Informações: Departamento de Recursos Materiais, à Rua Dr. José Alves, 129, Centro, ou pelos telefones: (19) 3814-1046/ 1049/1060. Disponibilidade do edital: Diretamente na Divisão de Licitações e/ou através do site www.mogimirim.sp.gov.br, sem ônus, até o dia 17/05/2011. Presidente da CPL.

FALÊNCIA, RECUPERAÇÃO EXTRAJUDICIAL E RECUPERAÇÃO JUDICIAL

Conforme informação da Distribuição Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, foram ajuizados no dia 12 de abril de 2011, na Comarca da Capital, os seguintes pedidos de falência, recuperação extrajudicial e recuperação judicial: Reqte: Banco Safra S/A. Reqdo: União Mec Ltda. R. Gustavo do Godi, 116 – Penha de França - 1ª V. de Falências. Reqte: Santana S/A Crédito, Financiamento e Investimento. Reqdo: Dautec Indústria e Comércio Ltda. R. Joaquim Nunes Teixeira, 106 – Vila Plana - 2ª V. de Falências. Reqte: Brico Bread Alimentos Ltda. Reqdo: Brasil Nutri Alimentação Ltda. R. Hassib Mofarrej, 1.020 A – Vila Leopoldina - 1ª V. de Falências. Reqte: Ivanildo Gomes Vieira. Reqdo: Construplan Construções Ltda. R. Sargento Pedro dos Santos, 334 – Jardim Itapemirim - 1ª V. de Falências.

I taut ec S.A. - Grupo IItaut taut ec tautec tautec CNPJ 54.526.082/0001-31

Companhia Aberta NIRE 35300109180 Edital de C Con onv on vocação ASSEMBLEIA GER AL ORDINÁRIA E EX TR AORDINÁRIA GERAL EXTR TRA AUTEC S.A. - GRUPO IT AUTEC são convidados a se reunirem em Os Senhores Acionistas da IT ITA ITA Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária, que será realizada em 27.04.2011, às 15:00 horas, no auditório da sede social, localizado na Avenida Paulista, 1938 - 5º andar, em São Paulo (SP), a fim de: EM P AUT A ORDINÁRIA: PA UTA 1. tomar conhecimento dos Relatórios da Administração, dos Auditores Independentes e do Comitê de Auditoria e de Gestão de Riscos e examinar, discutir e deliberar sobre as Demonstrações Financeiras relativas ao exercício social encerrado em 31.12.2010; 2. deliberar sobre a destinação do lucro líquido do exercício; 3. eleger os membros do Conselho de Administração para o próximo mandato anual; nos termos das Instruções CVM 165/91 e 282/98, os interessados em requerer a adoção do voto múltiplo nessa eleição deverão representar, no mínimo, 5% do capital social; 4. deliberar sobre a verba destinada à remuneração dos integrantes do Conselho de Administração e da Diretoria. EM P AUT A EX TR AORDINÁRIA: PA UTA EXTR TRA Examinar proposta do Conselho de Administração sobre: I-A umen apital Aumen umentto de C Capital Elevação do atual capital social, de R$ 250.000.000,00 para R$ 280.000.000,00, mediante capitalização de reservas de lucros, sem emissão de novas ações. er aç ões Esta tutár ias Alter eraç ações Estatutár tutárias II - Alt Alteração e consolidação do Estatuto Social para: (i) registrar a nova composição do capital social decorrente do item precedente; (ii) alterar a estrutura dos cargos na Diretoria e aprimorar disposições relativas às atribuições, poderes, limite etário e substituição dos diretores. Os documentos a serem analisados na Assembleia encontram-se à disposição dos Acionistas no website de relações com investidores da Companhia (www.itautec.com.br), bem como no website da CVM (www.cvm.gov.br) e da BM&FBOVESPA (www.bmfbovespa.com.br). Para exercer seus direitos, os Acionistas deverão comparecer à Assembleia portando documento de identidade e comprovante de depósito das ações emitido pela instituição depositária, contendo a respectiva participação acionária. Os Acionistas podem ser representados na Assembleia por procurador, nos termos do artigo 126 da Lei 6.404/76, desde que o procurador esteja com documento de identidade e os seguintes documentos comprovando a validade da procuração (para documentos produzidos no exterior, a respectiva tradução consularizada e juramentada): a) Pessoas Jurídicas: cópia autenticada do contrato/estatuto social da pessoa jurídica representada, comprovante de eleição dos administradores e a correspondente procuração, com firma reconhecida em cartório; b) Pessoas Físicas: a correspondente procuração, com firma reconhecida em cartório. São Paulo (SP), 08 de abril de 2011. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Ricardo Egydio Setubal Presidente

(12/13/14)

Reqte: David Bernadino dos Santos. Reqdo: Central de Itaquera Auto Posto Ltda. Av. Itaquera, 900 – Jardim Maringá - 2ª V. de Falências. ==============Recuperação Judicial============== Reqte: Estabelecimentos de Modas Marie Claire Ltda. Reqdo: Estabelecimentos de Modas Marie Claire Ltda. R. Mourato Coelho, 448 – Pinheiros - 1ª V. de Falências.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

18

e

quarta-feira, 13 de abril de 2011

O ICMS foi apontado por 59,2% das empresas como o tributo mais complexo para se interpretar

conomia

O peso da burocracia nos negócios Estudo da consultoria contábil Fiscosoft indica que as companhias gastam mais de 200 horas mensais para adequar seus sistemas às constantes alterações legais. Renato Carbonari Ibelli

O Sped dispensaria o contribuinte do envio da Guia de Informações e Apurações (Gia), s burocracias fiscal por exemplo, mas ela continua e tributária conso- obrigatória, juntamente com mem tempo e re- outras obrigações acessórias cursos valiosos das criadas com o Sped. "O que empresas brasileiras, como precisa haver é a simplificação mostra pesquisa da consulto- do sistema tributário, mas essa ria contábil Fiscosoft. O estudo mudança dependeria de uma aponta que uma quantidade reforma, que nunca sai do pasignificativa de companhias pel", diz Rodrigues. O estudo ouviu 441 empregasta mais de 200 horas mensais para adequar seus siste- sas. De acordo com 42,3% demas de gestão às constantes al- las, acompanhar as alterações terações legais. Para tanto, nas legislações tributárias é o muitas empresas precisam que consome mais tempo. Já mobilizar mais de 15 profissio- para 31% das entrevistadas a principal difinais para dar culdade é adapconta da tarefa. tar a legislação Ainda assim, peao formato para la complexidade alimentar os nos processos, Precisa haver a softwares de erros acontecem, simplificação do gestão. E são as acarretam mul- sistema tributário, d i s c re pâ n c i a s tas ou recolhimas isso depende nas legislações mento a maior de uma reforma, do Imposto sode impostos. bre Circulação O c u r i o s o é que nunca sai de Mercadorias que, nos últimos do papel. e Prestação anos, o fisco tem FABIO RODRIGUES, FISCOSOFT. de Serviços emplacado me(ICMS) que tracanismos para dar agilidade aos processos zem as maiores complicações contábeis das empresas, como para as empresas. O tributo a Nota Fiscal Eletrônica (NF- foi apontado por 59,2% delas e) ou o Sistema Público de Es- como o mais complexo para crituração Digital (Sped). Mas se interpretar. As peculiaridades do ICMS pelo resultado do estudo da Fiscosoft, parece que a com- complicam a vida das empreplexidade só saiu do papel e sas que fazem operação em entrou na era digital. "O Sped mais de uma unidade da fedefoi vendido como uma ferra- ração. E pelo estudo, 21,9% dos menta que diminuiria as obri- entrevistados têm de acompagações acessórias e as redun- nhar as mudanças na legisladâncias (envio das mesmas in- ção do tributo dos 27 estados. Tal complexidade acarreta formações para diferentes autarquias), mas isso não aconteceu falhas no processo de atualizaainda", diz Fabio Rodrigues, ção das empresas às alterações fiscais e contábeis. Erros nesse diretor da Fiscosoft.

A

processo são comuns, segundo 50,4% dos ouvidos pela Fiscosoft. Entre os problemas detectados destacam-se o uso indevido da substituição tributária, a aplicação incorreta das classificações fiscais e de alíquotas básicas da contribuição para o Programa de Integração Social e Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Pis/Cofins) quando deveriam ser lançadas alíquotas diferenciadas. Como consequência dos erros, 47,4% das empresas ouvidas recolhem tributos a mais. Isso, causado por diferentes problemas, tais como erros na determinação da base de cálculo ou o não aproveitamento dos créditos. Outro resultado do processo complexo é o recebimento de multas, apontado por 42,1% das corporações. Também reflexo de atrasos na entrega de declarações, recolhimento a menor de tributos ou aplicações indevidas de incentivos fiscais.

Votorantim cresce com recurso próprio

A

Votorantim Metais vai financiar a maior parte dos investimentos previstos para 2011 – que serão da ordem de R$ 1 bilhão – com recursos próprios, segundo o diretor-superintendente da empresa, João Bosco Silva. Haverá também parcela de recursos obtidos junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Estão previstos aportes de

R$ 401 milhões para alumínio, de R$ 151 milhões para níquel e de R$ 430 milhões para zinco. Os investimentos da Votorantim Metais somaram R$ 1 bilhão em 2010, sendo R$ 889 milhões em projetos. No setor de níquel, a Votorantim Metais vai investir na conclusão de projetos de modernização e melhoria da matriz energética para reduzir uso de óleo combustível em

Niquelândia (GO) e para a mineração de Fortaleza de Minas (MG). A companhia vai destinar aportes também para aumentar a capacidade de produção de cobalto eletrolítico, que é um subproduto do processamento de níquel. A empresa não definiu a retomada do projeto de ferro-níquel em Niquelândia. "Vamos retomá-lo no momento oportuno. Em função dos projetos

de níquel que estão entrando em operação da Vale, resolvemos esperar o que vai acontecer com a oferta e a demanda globais para tomar a decisão", diz o diretor-superintendente da Votorantim Metais, acrescentando que a mina está pronta e os equipamentos foram comprados. Já foram investidos R$ 480 milhões, e serão necessários mais R$ 400 milhões para o projeto. (AE)

Sérgio Moraes/Reuters

Empresário cria a Brix, que também vai medir a evolução de preços a partir das negociações efetivadas.

Eike Batista lança bolsa para vender energia

O

empresário Eike Batista anunciou ontem a criação da empresa Brix, em parceria com o fundador e primeiro presidente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Roberto Teixeira da Costa. A empresa será uma plataforma eletrônica de negociação de energia elétrica no Brasil. Também participaram da sociedade a Intercontinental Exchange (ICE), a Coteminas e a Compass Energia. A iniciativa atenderá aos mais de 1,4 mil agentes que atuam no Ambiente de Contratação Livre (ACL), também chamado mercado livre, que representa cerca de 25% da energia consumida no País. Segundo os empresários, a perspectiva é de triplicar o volume de negócios em um período de três a cinco anos – o que representará um salto dos R$ 25 bilhões estimados em 2010 para R$ 75 bilhões. Entre as novidades, o mercado terá à disposição o

índice BRIX Spot para medir a evolução de preços a partir das negociações efetivadas. O início das operações está previsto para junho deste ano. "A Brix nasce com DNA de energia", afirmou Roberto Teixeira da Costa, ao abrir o evento no Rio de Janeiro, ressaltando a experiência em tecnologia da ICE, líder global de negociação eletrônica em diversos mercados, como os de energia elétrica, petróleo e commodities agrícolas. Apenas em contratos de energia nos EUA a ICE comercializou em 2009 cerca de 800 mil megawatts (MW) médios, volume equivalente a 15 vezes a carga de energia total no Brasil. Tecnologia de ponta – O executivo Marcelo Mello, que assume a presidência da companhia, foi um dos responsáveis pelo desenvolvimento do mercado de derivativos de metais no Brasil, com carreira no Grupo Pechiney e posteriormente no

Standard Bank. "Nós somos uma plataforma eletrônica, com tecnologia de ponta, experiência internacional, já testada e aprovada internacionalmente", disse. De acordo com ele, a plataforma eletrônica será transformada em uma bolsa de energia elétrica por meio da introdução de mecanismos de liquidação financeira e contratos multilaterais. (AE)

ERRATA Em "Empreendedor paga menos INSS" (DC 12/04/2011), onde se lê "Ela explica que com as mudanças promovidas pela MP 529, a alíquota de complementação (de 9% para as contribuições recolhidas até abril de 2011) passa a ser de 15% sobre o salário-mínimo.", o correto, entre parênteses é: de 9% para contribuições recolhidas até maio de 2001, referentes à competência abril/2011.


13 abrl 2011  

Diário do Comércio

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you