Issuu on Google+

Este simpático porquinho é de Concórdia, SC. Seu destino: a China. Alf Ribeiro/AE

Conclusão: 23h50

Ano 86 - Nº 23.350

www.dcomercio.com.br

Jornal do empreendedor

R$ 1,40

São Paulo, terça-feira, 12 de abril de 2011

Pela 1ª vez, o porco brasileiro estará à mesa na China. Serão 200 mil toneladas em 5 anos. Houve comemoração na comitiva de Dilma.

Roberto Stuckert

A maratona chinesa de Dilma

Enfim, o acordo: a Embraer vai produzir o Legacy chinês. Assim, não fechará mais a fábrica que dividia com a estatal Avic, em Harbin, na China.

Logo no primeiro dia da missão comercial, a presidente conseguiu abrir as portas para produtores de suínos, ampliar os investimentos da indústria eletrônica no Brasil e manter a Embraer por lá. 20 acordos estão na pauta. Pág. 13

A Marfrig fechou parcerias para montar um centro de distribuição de alimentos e para processar aves. O investimento: US$ 309 milhões.

Sia Kambou/AFP

AFP

O tempo de Gbagbo acabou em prisão O ex-presidente da Costa do Marfim que não queria passar o poder ao sucessor foi preso com a mulher (foto). Pág. 8 Leon Neal/AFP

França tira o véu islâmico Duas mulheres detidas no 1º dia da lei que proíbe o niqab. Pág. 9

HOJE Sol com pancadas de chuva Máxima 28º C. Mínima 16º C.

AMANHÃ Sol com pancadas de chuva Máxima 27º C. Mínima 19º C.

ISSN 1679-2688

23350

9 771679 268008

Escola se reinventa depois da tragédia. Para polícia, Wellington fez tudo sozinho. Página 10

Rafale, Gripen e F-18 – caças que o Brasil pode comprar – disputam vitrine no Rio. Página 5

Obama tenta se mostrar conciliador, mas se revela suscetível a pressões. Página 3

Inflação de 7,5% em agosto pede ajuste fiscal já, para não sacrificar a economia. Página 16

Videoconferência reduz gastos, economiza tempo e otimiza a comunicação. Página 20


DIÁRIO DO COMÉRCIO

2

o

terça-feira, 12 de abril de 2011

Na origem de muitos problemas que a economia internacional enfrenta estão as taxas de juros nos EUA e na Europa. Roberto Fendt

pinião

Esopo e os capitais especulativos

O

recente aumento da taxa de juros pelo Banco Central Europeu (BCE) gerou uma grita generalizada nos meios econômicos da área do euro. Tudo decorreu do aumento na taxa básica de juros, de 1% ao ano, para 1,25% ao ano. Muitos temem os efeitos recessivos que o "brutal" aumento da taxa possa causar. Em parte, compreende- Reprodução se a grita. Os países da periferia europeia já estavam encontrando enorme dificuldade para rolar os seus endividamentos, pagando taxas de juros cada vez mais altas. O aumento da taxa básica de juros promovido pelo BCE só veio jogar lenha na fogueira. E já se começa a comentar, a boca pequena, que a Espanha possa vir a tornar-se em pouco tempo a bola da vez. Na origem de muitos dos problemas que a economia internacional vem enfrentando estão precisamente as políticas de taxas de juros nos EUA e na Europa. No momento, a maioria dos grandes bancos centrais continua praticando taxas reais negativas (isto é, as taxas de juros básicas deduzida a expectativa dos agentes econômicos com relação à inflação). Exemplo disso é o que ocorre ainda na União Europeia, mesmo após a recente elevação da taxa básica pelo BCE. A taxa de inflação anualizada em março para os países da União Europeia situou-se em 2,6%; a taxa básica de juros, após a elevação, está em 1,25%. A situação não é diferente nos EUA e no Japão, onde o Federal Reserve e o Banco do Japão continuam mantendo esses juros próximos de zero. Taxas de juros reais negativas por longos períodos de tempo distorcem os mercados financeiros – não somente os mercados dos países onde ocorre o fenômeno, mas do sistema financeiro internacional como um todo. O grande dilema para a maioria dos bancos centrais é o que fazer diante das consequências do inevitável – o aumento das taxas de juros até que elas fiquem positivas em termos reais. Caberá a essas instituições, simultaneamente, restabelecer as condições para o funcionamento adequado dos sistemas financeiros nacionais e do sistema financeiro internacional como um todo, e encontrar meios de salvaguardar as economias mais endividadas. Se nada for feito, o excesso de liquidez existente nos mercados persistirá. As políticas monetárias frouxas na Europa, Estados Unidos e Japão não só não estão estimulando o crescimento das economias desses países como estão liquidez é o chamado carry trade criando efeitos perniciosos para a nos mercados dos países emereconomia mundial. gentes com melhores perspectiUm dos usos desse excesso de vas de crescimento e maior renta-

ROBERTO FENDT

de a taxa de juros está próxima de zero, e comprando ações e papéis de renda fixa no Brasil e em outros países emergentes. Estima-se que o total dos recursos aplicados nesse tipo de operação já chegue a US$ 600 bilhões. O que há de errado com o capital fluir dos países em que é baixa a rentabilidade para os países onde essa rentabilidade é mais alta? Claramente, nada de errado, caso as taxas de juros reais nos países desenvolvidos continuassem positivas. O capital continuaria a fluir, mas em volumes tais que não sobrevalorizariam as taxas de câmbio dos países recebedores dos recursos. Da mesma forma, não se promoveria uma valorização artificial dos preços dos ativos nos países emergentes. Nem se promoveriam bolhas nos mercados imobiliários de vários desses países.

O

Fábula de Esopo conta que dois touros, ao brigar em um banhado, só conseguiram matar muitas rãs. E os juros dos EUA e da Europa podem causar distorções nos mercados internacionais. bilidade dos investimentos de curto prazo. Operadores continuam tomando recursos nos bancos dos países desenvolvidos, on-

mundo está convivendo com taxas de juros reais negativas nos países desenvolvidos há dois anos e meio. Até agora, o excesso de liquidez promovido pelo Federal Reserve, pelo BCE e pelo Banco do Japão foi incapaz de aumentar a demanda dos consumidores e das empresas desses países, promovendo a recuperação das economias do centro do sistema. A quase totalidade do crescimento da economia mundial está concentrada nos países emergentes. A contrapartida do excesso de liquidez nos países centrais é o aquecimento excessivo das economias emergentes, a volta de pressões inflacionárias em muitos desses países e o risco de uma súbita saída dos capitais, forçando um aumento de liquidez pelos bancos centrais dos emergentes para compensar uma brusca mudança na direção dos fluxos de capitais. E os capitais de curto prazo não estão promovendo o investimento e o crescimento nos países emergentes. Até novembro do ano passado, o carry trade estava concentrado em investimentos de curto prazo em ativos de países emergentes. De lá para cá, o foco são os mercados de commodities. Esopo, fabulista grego da Antiguidade, compôs uma fábula em que dois touros decidiram acertar suas diferenças em um banhado, onde viviam as rãs. Após lutarem por algum tempo, não acertaram diferença alguma – mas mataram muitas rãs. Seria bom que os bancos centrais dos países desenvolvidos acertassem suas diferenças, impedindo que os fluxos especulativos de capitais continuem a causar problemas em nosso banhado.

"DE LA MAISON DE LA RADIO..."

C

om a morte, sábado passado, em São Paulo, do jornalista Reali Junior, aos 71 anos de idade, o jornalismo brasileiro perde um dos mais autênticos representantes de um período em que ser jornalista era, de fato, correr atrás da notícia e transmitir a verdade dos fatos. Reali Junior foi meu primeiro chefe no jornalismo. Embora eu tenha entrado na Jovem Pan em 1971, pelas mãos do então diretor-todopoderoso, Fernando Vieira de Melo, pai, a mudança foi rápida. Fui contratado após um teste de redação, ao lado de Fausto Silva, ambos, redatores da Hora da Verdade, no ar até hoje na emissora. No segundo plantão de sábado, como redator, a pauta da reportagem destacava o repórter Marco Antonio Gomes para cobrir o enterro do empresário Albert Boilesen, morto no dia anterior em atentado terrorista. Sim, eram os anos de chumbo no País.

visado de que o repórter destacado estava afônico e de cama por conta de forte gripe, o chefe de reportagem, Reali Junior, não hesitou:" Você ai, garoto, já fez alguma reportagem externa"? perguntou. Respondi :Não, nunca. Só algumas locuções de cabine". "É hora de aprender", sentenciou. E me mandou para o Cemitério Campo Grande, em Santo Amaro, debaixo de chuva, para fazer a cobertura, por meio de boletins ao vivo do enterro. Apesar de, na minha opinião, a cobertura ter sido um desastre, Reali me requisitou para a reportagem e dali para frente, ao lado de Marco Antônio Gomes, Milton Parron, José Carlos Pereira e outros nomes consagrados, passei a fazer parte do time de repórteres da Jovem Pan – que criou, sob a batuta de Fernando Vieira de Melo e de Tuta, um dos mais férteis períodos do jornalismo radiofônico do País. Dois anos depois, Reali foi embora para Paris, como

A

correspondente da Jovem Pan, e em seguida, também do Estadão. Deixou como mestre, aqui no Brasil, um caminho de retidão na atividade do jornalismo que repetiu na França pelos longos 38 anos em que lá ficou antes de voltar ao Brasil, já doente, há cerca de dois anos. Com seu bordão famoso, "falando de La Maison de La Radio, às margens do Sena", por quase quatro décadas, Reali foi o elo mais confiável entre os fatos acontecidos na Europa e o público brasileiro. Espontâneo, divertido, sem deixar de ser sério, era um bom garfo – e antes de deixar o Brasil, ainda na década de 70, comandava a peregrinação por restaurantes paulistanos, à noite, onde com ele iam descobrir as boas mesas o próprio Fernando Vieira de Melo, Nei Gonçalves Dias, Oliveira Andrade, Fausto Silva, José Carlos Pereira, além de mim, para citar alguns dos seguidores das dicas de Reali. Assim conheci e fiquei freguês durante anos (já fechou) do Pastaciutta, no Brooklin. m 1974, como repórter da Jovem Pan, fui a Frankfurt em missão profissional e, com Joelmir Betting, estiquei até Amsterdam, para umas pesquisas que ele queria fazer. Retornando ao Brasil, o avião fez escala em Paris. Sem poder sair da área de trânsito, consegui um telefone público de onde liguei para Reali, instalado há um ano na capital francesa. Ao telefone e bem ao seu estilo, após saudar o pupilo, "reclamou": É muito chato aqui. Só tem vinho nacional. E para comer massa tenho que ir até a Itália... Dá um trabalhão... Agora, calou-se para sempre a voz de Reali. Mas não suas lições de bom jornalismo, de cidadão brasileiro, comprometido com a verdade dos fatos.

E

PAULO SAAB É JORNALISTA E ESCRITOR

ERRATA: MUSEU MAÇÔNICO No dia 28 de março, edição de segundafeira, o Diário do Comércio publicou matéria sobre o trabalho do especialista Tércio Gaudêncio, que está restaurando 40 mil documentos e 5 mil livros trazidos do Museu Maçônico do Palácio do Lavradio, no Rio de Janeiro.

Na sequência, foi esclarecido que o material, que estava se estragando dentro de sacos de lixo, foi descoberto pelo soberano do Grande Oriente do Brasil (a mais antiga Potência Maçônica nacional), Marcos José Silva, em visita ao museu. Foi ele quem contratou Tércio para o restauro.

ROBERTO FENDT É ECONOMISTA

Presidente Rogério Amato Vice-Presidentes Alfredo Cotait Neto Antonio Carlos Pela Carlos Roberto Pinto Monteiro Cláudio Vaz Edy Luiz Kogut Érico Sodré Quirino Ferreira Francisco Mesquita Neto João de Almeida Sampaio Filho João de Favari Lincoln da Cunha Pereira Filho Luciano Afif Domingos Luís Eduardo Schoueri Luiz Gonzaga Bertelli Luiz Roberto Gonçalves Nelson Felipe Kheirallah Nilton Molina Paulo Roberto Pisauro Renato Abucham Roberto Faldini Roberto Mateus Ordine

PAULO SAAB

Fundado em 1º de julho de 1924 CONSELHO EDITORIAL Rogério Amato, Guilherme Afif Domingos, João Carlos Maradei, João de Scantimburgo, Marcel Solimeo Diretor-Responsável João de Scantimburgo (jscantimburgo@acsp.com.br) Diretor de Redação Moisés Rabinovici (rabino@acsp.com.br) Editor-Chefe: José Guilherme Rodrigues Ferreira (gferreira@dcomercio.com.br) Chefia de Reportagem: Teresinha Leite Matos (tmatos@acsp.com.br) Editor de Reportagem: José Maria dos Santos (josemaria@dcomercio.com.br) Editores Seniores: Bob Jungmann (bob@dcomercio.com.br), Carlos de Oliveira (coliveira@dcomercio.com.br), chicolelis (chicolelis@dcomercio.com.br), Estela Cangerana (ecangerana@dcomercio.com.br), Luiz Octavio Lima (luiz.octavio@dcomercio.com.br), Luiz Antonio Maciel (maciel@dcomercio.com.br) e Marino Maradei Jr. (marino@dcomercio.com.br) Editor de Fotografia: Alex Ribeiro (aribeiro@dcomercio.com.br) Editores: Cintia Shimokomaki (cintia@dcomercio.com.br), Ricardo Ribas (rribas@dcomercio.com.br) e Vilma Pavani (pavani@dcomercio.com.br) Subeditores: Fernanda Pressinott, Kleber Gutierrez, Marcus Lopes, Rejane Aguiar e Tsuli Narimatsu Redatores: Adriana David, Anna Lucia França, Eliana Haberli ,Evelyn Schulke, e Sérgio Siscaro Repórteres:Anderson Cavalcante (acavalcante@dcomercio.com.br), André de Almeida, Fátima Lourenço, Geriane Oliveira, Giseli Cabrini , Ivan Ventura, Kelly Ferreira, Kety Shapazian, Lúcia Helena de Camargo, Mário Tonocchi, Neide Martingo, Paula Cunha, Rejane Tamoto, Renato Carbonari Ibelli, Rita Alves, Sandra Manfredini, Sergio Leopoldo Rodrigues, Sílvia Pimentel, Vanessa Rosal, Vera Gomes e Wladimir Miranda. Gerente Comercial Arthur Gebara Jr. (agebara@acsp.com.br) Gerente Executiva Sonia Oliveira (soliveira@acsp.com.br) Gerente de Operações José Gonçalves de Faria Filho (jfilho@acsp.com.br) Serviços Editoriais Material noticioso fornecido pelas agências Estado, Globo e Reuters Impressão Diário S. Paulo Assinaturas Anual - R$ 118,00 Semestral - R$ 59,00 Exemplar atrasado - R$ 1,60

FALE CONOSCO E-mail para Cartas: cartas@dcomercio.com.br E-mail para Pautas: editor@dcomercio.com.br E-mail para Imagens : dcomercio@acsp.com.br E-mail para Assinantes: circulacao@acsp.com.br Publicidade Legal: 3244-3175. Fax 3244-3123 E-mail: legaldc@dcomercio.com.br Publicidade Comercial: 3244-3197, 3244-3983, Fax 3244-3894 Central de Relacionamento e Assinaturas: 3244-3544, 3244-3046 , Fax 3244-3355

REDAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Rua Boa Vista, 51, 6º andar CEP 01014-911, São Paulo PABX (011) 3244-3737 REDAÇÃO (011) 3244-3449 FAX (011) 3244-3046, (011) 3244-3123 HOME PAGE http://www.acsp.com.br E-MAIL acsp@acsp.com.br


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 12 de abril de 2011

3

o O presidente está desaparecido

OBAMA ESTÁ USANDO ATUALMENTE A TRIBUNA PARA REFORÇAR DISCURSO DE SEUS INIMIGOS.

pinião

O

que fizeram com o presidente Barack Obama? O que houve com a figura inspiradora que seus seguidores pensaram ter elegido? Quem é esse cara tímido e enfadonho que parece não se fixar em nada em particular? Entendo que, com republicanos hostis controlando a Câmara dos Deputados, não há muito o que Obama poderia fazer, concretamente, na política. Indiscutivelmente, tudo o que ele conseguiu foi a tribuna. Mas hoje ele sequer a está usando – ou, melhor, está utilizando-a para reforçar o discurso de seus inimigos. O caso em questão são seus comentários após o acordo sobre orçamento, na semana passada. Talvez esse acordo terrível, no qual os republicanos terminaram ganhando mais do que sua proposta inicial, fosse o melhor que podia conseguir – embora, vendo-se de fora, tenhase a impressão de que a ideia do presidente de barganhar seja começar negociando consigo mesmo, fazendo concessões preventivas, depois realizando uma segunda rodada de negociações com o Partido Republicano, fazendo mais concessões. E tenham em mente que essa foi apenas a primeira das muitas oportunidades que os republicanos têm para manter o orçamento como refém e ameaçar o fechamento do governo. Ao ceder tão completamente no primeiro round, Obama estabeleceu uma base para concessões ainda maiores nos próximos poucos meses. Mas vamos dar a Obama o benefício da dúvida e supor que os US$ 38 bilhões em cortes de gastos – e um corte bem maior em suas próprias propostas orçamentárias – eram o melhor acordo disponível. Mesmo assim, Obama tinha de celebrar sua derrota? Ele tinha de elogiar o Congresso por decretar "o maior corte anual nos gastos de nossa história", como se os cortes

PAUL KRUGMAN

míopes no orçamento diante de um desemprego alto – cortes que vão desacelerar o crescimento e aumentar o desemprego – fossem realmente uma boa ideia? Entre outras coisas, o último acordo sobre o orçamento mais do que apaga qualquer efeito positivo do grande prêmio que Obama supostamente ganhou com o acordo de dezembro, uma extensão temporária de seus cortes de impostos para norte-americanos que estejam trabalhando. O preço para aquele acordo, vamos lembrar, foi uma ampliação de dois anos dos cortes de impostos de Bush, a um custo imediato de US$ 363 bilhões, e um custo potencial que é muito maior – porque agora está parecendo cada vez mais provável que esses cortes de impostos irresponsáveis vão se tornar permanentes.

E

m termos mais gerais, Obama, evidentemente, está fracassando em acrescentar qualquer tipo de desafio à filosofia que agora domina a discussão em Washington – uma filosofia que diz que os pobres devem aceitar grandes cortes no Medicaid e nos tíquetes de alimentação; que a classe média deve aceitar grandes cortes no Medicare (na verdade um desmantelamento de todo o programa); e que as corporações e os ricos devem aceitar grandes cortes nos impostos que eles tinham de pagar. Sacrifício compartilhado! Não estou exagerando. A proposta da Câmara dos Deputados para o orçamento revelada na semana passada – e foi elogiada como "corajosa" e "séria" por todas as Pessoas Muito Sérias de Washington – inclui cortes brutais no Medicaid e em outros programas que ajudam aos mais necessitados, e que entre outras coisas vai privar 34 milhões de norte-americanos do seguro saúde.

AFP

Obama e seus estrategistas parecem acreditar que ele se reeleja ao se mostrar conciliador e razoável. Mas o que se vê é um presidente tímido, que cede facilmente às pressões. A proposta inclui um projeto para privatizar e retirar o financiamento do Medicare, o que deixaria muitos idosos incapazes de pagar um seguro saúde. E ela inclui um plano de grandes cortes nos impostos das empresas e baixar os tributos dos mais ricos ao menor nível desde 1931. O Centro de Política Tributária, que é apartidário, calcula a perdas de arrecadação com esses cortes nos impostos em US$ 2,9 trilhões durante a próxima década. Os republicanos da Câmara dos Deputados afirmam que os cortes nos impostos podem se tornar "neutros que quesito arrecadação" pelo "aumento da base de contri-

buintes" – isto é, fechando os buracos e acabando com as exceções. Mas seria preciso fechar muitos buracos para fechar um abismo de US$ 3 trilhões. Por exemplo, mesmo eliminando completamente uma das maiores exceções – a dedução da taxa de juros da hipoteca – não chegaria nem perto.

um grande alvo político. Mas enquanto a proposta do Partido Republicano recebeu ataques de vários democratas – incluindo uma condenação dura do senador Max Baucus, um centrista que frequentemente ficava ao lado dos republicanos – a resposta da Casa Branca foi uma declaração do secretário de Imprensa, uma desaprovação amena. O que está ocorrendo aqui? Apesar da oposição feroz que tem enfrentado desde o dia em que assumiu, Obama claramente ainda está se agarrando à visão que tem de si mesmo como uma figura que pode transcender as diferenças partidárias dos Estados Unidos. E os

O

s líderes do Partido Republicano não defenderam, é claro, algo tão drástico assim. Eu não os vi citarem nenhuma exceção significante que pretendam acabar. Podia-se esperar que a equipe do presidente não só rejeitasse essa proposta, como a considerasse

seus estrategistas políticos parecem acreditar que ele conseguirá reeleger-se ao se mostrar como conciliador e razoável, sempre disposto ao compromisso. Mas se vocês me perguntarem, eu diria que o que o país quer – e mais importante, o que o país precisa – é de um presidente que acredite em algo e que esteja disposto a tomar uma posição. E é isso o que não estamos vendo. PAUL KRUGMAN É ECONOMISTA, COLUNISTA DO THE NEW YORK TIMES, PROFESSOR E AUTOR DE VÁRIOS LIVROS E PRÊMIO NOBEL DE ECONOMIA 2008 TRADUÇÃO: RODRIGO GARCIA

BERLUSCONI E CITAÇÕES ERRÔNEAS N

uma noite recente em Jerusalém, um jornalista italiano me falou sobre uma nota de uma agência de notícias que estava circulando. Nela se afirmava que eu tinha comparado Silvio Berlusconi a Hitler durante uma entrevista coletiva naquela manhã. Durante o dia, vários membros da maioria parlamentar italiana tinham emitido comentários sobre minha suposta declaração, que na opinião deles ofendia toda a comunidade judaica. Entretanto, a própria comunidade judaica aparentemente tinha outras coisas para fazer, pois na manhã seguinte vários jornais israelenses publicaram versões abrangentes sobre a mesma entrevista coletiva (incluindo o The Jerusalem Post, em sua primeira página) sem fazer nenhuma menção a Hitler. Aparentemente, eles preferiram se concentrar nos temas que, de fato, foram discutidos. Ninguém racional, por mais crítico que seja de Berlusconi, pensaria em compará-lo a Hitler, já que o primeiroministro italiano não desencadeou um conflito mundial que custou cerca de 50 milhões de vidas, não é responsável pelo massacre de 6 milhões de judeus, não dissolveu o Parlamento da República de Weimar, não criou divisões de camisas marrons ou SS, ou coisas parecidas. Assim, o que ocorreu

UMBERTO ECO naquela manhã? Muitos italianos ainda não se deram conta de que seu primeiroministro está totalmente desacreditado no exterior – num grau que, quando os nãoitalianos nos perguntam sobre ele – às vezes nos sentimos obrigados a defendê-lo por lealdade a nosso país.

destruído a analogia absurda, voltamos a discutir assuntos sérios. Quando meu colega italiano me contou sobre a nota da agência de notícias, ele comentou com um certo fatalismo: "Você sabe, os jornalistas têm de cavar para achar a notícia quando ela está escondida".

lguém mal-humorado que estava na entrevista evidentemente esperava que eu estivesse de acordo com que, como Berlusconi, Hosni Mubarak e Muamar Kadafi, compartilharam durante certo tempo uma relutância comum em renunciar, Berlusconi devia ser o Kadafi italiano. Logicamente, eu tive de responder que Kadafi é um tirano sedento de sangue que assumiu o poder com um golpe de Estado e agora está atirando contra seus próprios cidadãos, mas Berlusconi foi eleito três vezes – “infelizmente”, assinalei – pelo povo italiano. Assim, se desejamos fazer analogias a qualquer custo, então se pode comparar Berlusconi a Hitler só na base que ambos assumiram posições de liderança – Berlusconi pela via eleitoral e Hitler por indicação. Nesse momento da entrevista coletiva, após ter

E

A

u discordo: os jornalistas devem divulgar notícias que já existam, não evocar histórias tiradas do ar. Mas isso também é um indício da natureza provinciana de meu país. Se, por exemplo, as pessoas em Calcutá estivessem discutindo sobre o destino do planeta, ninguém na Itália estaria interessado; mas se as pessoas em Calcutá estivessem falando a favor ou contra Berlusconi subitamente os italianos ficariam muito interessados. Um aspecto interessante dessa questão Berlusconi-Hitler é que a nota original da agência de notícias – publicada em vários jornais do mundo todo – também sugeria que eu tinha definido a comparação como "paradoxo intelectual" e também que eu tinha feito a comparação "falando intelectualmente". Pois bem, em um estado de

intoxicação eu talvez chegasse a comparar Berlusconi a Hitler, mas até no nível máximo de embriaguez eu nunca utilizaria expressões como "paradoxo intelectual" ou "falando intelectualmente". Qual é o contrário de um paradoxo intelectual? Um manual? Um sensorial? Um rural? ão se pode esperar que ninguém saiba de cor toda a terminologia da lógica e da retórica, mas certamente "paradoxo intelectual" é expressão de um analfabeto e quem afirma que outras pessoas dizem coisas como "falando intelectualmente" com certeza tem o hábito de falar prosaicamente. Isso significa que as declarações da agência de notícias resultaram de uma manipulação torpe por parte de alguém. Com base de um material tão claramente de segunda classe, montou-se uma campanha de indignação virginal, com o objetivo – como é típico – de difamar quem não sente amor por nosso primeiro-ministro. É claro que no meio de tudo isso ninguém se preocupou em dizer que é impossível comparar Berlusconi a Hitler, pelo menos por uma razão: Hitler era reconhecidamente monogâmico.

N

UMBERTO ECO É AUTOR DO ROMANCE “A MISTERIOSA CHAMA DA RAINHA LOANA”, ALÉM DE “BAUDOLINO”, “O NOME DA ROSA” E “O PÊNDULO DE FOUCAULT”. TRADUÇÃO: RODRIGO GARCIA


DIÁRIO DO COMÉRCIO

4 -.GERAL

gibaum@gibaum.com.br

O deputado federal Fabio Faria, líder do PMN na Câmara, já está arrumando suas malas para se tranferir para o PSD de Kassab.

k Namorei de Jô Soares a Alexandre Frota. Sou muito eclética.

«

Giba Um

3

CLÁUDIA RAIA // quase 45 anos, expondo um de seus talentos íntimos (com Frota foi casada). Fotos: Paula Lima

Laços de família A política brasileira é um verdadeiro caso de família: no Senado, de cada três senadores, dois têm algum parente no terreno político. Dos 85 parlamentares que exerceram o mandato, este ano, entre titulares (81) e suplentes, 56 são filhos, netos, pais, irmãos, sobrinhos, tios, primos, cônjuges ou ex-cônjuges de políticos. Nessa lista aparecem 17 senadores que têm familiares exercendo mandato atualmente na Casa vizinha, a Câmara. Oito deles são pais de deputados. E outros dois deputados são pais de senadores. Dos 77 novos senadores eleitos em outubro de 2010, 25 têm laços de parentesco com outros políticos, mesma condição de 11 dos 17 parlamentares reeleitos. 333

FÃ DE DEUSES O grande interesse demonstrado pela presidente Dilma em torno da Grécia tem outro lado: ela sempre foi fã da mitologia grega. Para quem esteve a seu lado, em suas incursões turísticas por lá,Dilma chegou até a lembrar de uma peçamontadanoiniciodos anos 80, Um Deus Dormiu Lá em Casa, com Tonia Carrero e Paulo Autran, que contava a historia de Zeus que vinha à Terra e até avançava na heroína do espetáculo. Era uma adaptação de um textodePlauto, Anfitruo. Mais: a presidente gosta dos deuses em grego, nada de romano, não. Ou seja, Zeus é Zeus, não é Júpiter. 333

A noite de estréia da nova temporada do U2 em São Paulo era mesmo uma grande festa com o Morumbi lotado – e com direito a um momento de comoção com a projeção do nome das 12 crianças assassinadas na escola do Realengo, em letras gigantescas. Bono é considerado uma figura querida pelos brasileiros, pelas causas que abraça e – coisa rara – pela ausência de estrelismo. Na platéia, entre tantos, da esquerda para a direita, Carla Vilhena, Alice Braga e Giovanna Antonelli e Guilhermina Guinle. Na quarta e na quinta fotos, a atriz Kate Hudson com o namorado Matthew Bellamy e Bono, na Numero, na noite de São Paulo, na festa para Julian Lennon.

A festa do U2

333

O assassino das crianças da escola de Realengo, Wellington Menezes de Oliveira, teria sido detectado – e até precocemente – como portador de esquizofrenia, mal que se avalia muito mais pelo conjunto de sintomas do que por exames clínicos ou radiológicos. No mundo, existem hoje 60 milhões de esquizofrênicos e no Brasil, 1,6 milhão de pessoas (em 2005, eram 1,8 milhão). Se medicados, portadores de esquizofrenia podem até levar uma vida quase normal. O problema maior é que muitos esquizofrênicos se recusam a tomar seus remédios diariamente. No bloco lúcido de suas mentes, seria como admitir ser um deficiente mental. E os surtos, sem remédio, sempre ressurgem, às vezes piores. No Brasil, o sistema público de saúde interna esquizofrênicos apenas quando em surto e durante algum tempo. Depois, eles voltam às suas casas, recusam os remédios e começa tudo de novo. 333

Mentes perigosas

PROPOSTA Na semana passada, com muitadiscrição,oprefeitodoRio, Eduardo Paes, reuniu-se em São Paulo, com o prefeito Gilberto Kassab, que prepara o lançamento do PSD, do qual a senadora Kátia Abreu (TO) deverá ser a primeira presidente. O vice-governador doRio,Luis Fernando Pezão estava junto. Paes propôs a mesma aliança que, há muitos meses, fizera ao DEM.Quer oPSDjuntoem sua tentativa de reeleição, no ano que vem. Kassab topa, se Índio da Costa for o vice. Só que Luis Sérgio, ministro das Relações Institucionais, quer que o vice seja do PT. E Cabral, do seu lado, prefere o ex-ministro Carlos Minc na vice de Paes.

333

12 de Abril

Quemdiria Grandes nomes do showbiz nacional sempre são abençoados pela comissão que julga projetos, sob a Lei Rouanet, no Ministério da Cultura e raramente alguém recebe autorização para captação de patrocínios abaixo de R$ 1 milhão. Agora, uma surpresa: para Jorge Ben Jor regravar ao vivo seu histórico disco Tábua de Esmeralda s, foi autorizada a captação de apenas R$ 8.613. Jorge está fora do Brasil, só volta quase no final do mês, mas ficou sabendo da generosidade – e está pulando de alegria. 333

São Júlio I

VETERANA A linguagem da novela Amor e Revolução, do SBT, chega a surpreender: a veterana atriz (e cantora country ) Lucia Veríssimo, 53 anos, mais roliça do que o habitual, aparece logo nas primeiras cenas protagonizando uma cena repleta de sensualidade, com direito a tirar a roupa. Aí, como o companheiro dela vacila, a personagem vai logo cobrando: “Você me trouxe aqui para fazer amor ou revolução?”.

333

MISTURA FINA A B2W, de Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira, que já tem um feudo de sites de comércio eletrônico (entre eles, Submarino e Americanas.com) está negociando a compra do Mercado Livre. O bloco da B2W fechou 2010 com uma receita de R$ 3,8 bilhões. O triunvirato quer guerrear com a NovaPontocom, do grupo Pão de Açúcar, que fechou o ano passado com uma receita de R$ 2,7 bilhões. 333

O FAMOSO advogado Arthur Lavigne (tem, entre seus clientes, Gloria Perez, Edir Macedo, Edmundo, MV Bill e outros), ganha uma matéria especial da nova edição de Poder, onde revela que a separação de Paula Lavigne, sua filha, do cantor Caetano Veloso (hoje, ele namora a argentina Nathalia Mendez), motivou a conversão de seus netos, Tom e Zeca, à igreja evangélica. A inglesa Sophie Dahl, 34 anos, começou como modelo, fez campanhas para Saint-Laurent, Versace, Godiva, Alexander McQueen e outros tantos, engordou, virou top model plus size, depois colunista de Vogue e jornais, escreveu livros e um deles, Miss Dahl´s Voluptuous Delights inspirou um programa de culinária, The Delicious Miss Dahl, que estreou na BBC no ano passado e é exibido no Brasil pela Fox Life. Ela prepara pratos de acordo com suas emoções e é a primeira a inspirar mais do que gula na TV, à exemplo de Nigella Lawson (destaque), 50 anos, na NBC (no Brasil, GNT). Afinal, elas têm algo em comum. 333

Uma e outra

Neonazistas Jair Bolsonaro é anjo de procissão (a se usar expressão popular) perto das quase 30 gangues de neonazistas que existem em São Paulo, que pregam a violência contra gays, negros e asiáticos e que são monitoradas pela policia civil. Em suas fileiras, há um período de provas a ser cumprido pelos novatos, até saírem às ruas em busca de alguém que será espancado. Esses grupos são acompanhados através das redes sociais, seus integrantes têm entre 16 e 28 anos, usam roupas pretas e quase 30% são mulheres.

333 NINGUÉM vai mais esperar de pé na Câmara Federal: a casa acaba de empenhar (reservar em orçamento) mais de R$ 187 mil para a compra de 480 sofás e mais R$ 28,2 mil para a compra de 288 cadeiras, fora R$ 25,9 mil para 48 mesas de copa de suas instalações. A Câmara também reservou R$ 969,4 mil para fazer reforma geral e recuperação das áreas comuns e externas dos imóveis funcionais.

333

h

Roberto Mangabeira Unger, ex-secretário de Assuntos Estratégicos do governo Lula e hoje, assessor do ministro Moreira Franco (PMDB-RJ), vai escrever um livro sobre José Alencar, com quem conviveu nos tempos em que o então vice-presidente ocupava também o Ministério da Defesa. Mangabeira quer expor um lado da vida de Alencar sobre o qual ninguém ainda falou: sua visão de futuro e as alternativas estratégicas para o Brasil. Para quem tem memória curta: há tempos, Mangabeira sonhava em ser candidato à vicepresidência da República numa chapa que teria Alencar como candidato ao Planalto.

MAIS: ele não apenas é bom de voto no Rio Grande do Norte como é bom de lábia: já namorou de Adriane Galisteu a Sabrina Sato

333

Memórias deAlencar 333

3

terça-feira, 12 de abril de 2011

h IN

Botas vermelhas.

OUT

Botas em cores clássicas.

Guru de Dilma O ministro Guido Mantega, da Fazenda, vem despachando quase que diariamente com a presidente Dilma, o que não significa, obrigatoriamente, grande dose de prestigio. A Chefe de Governo quer acompanhar a economia brasileira e especialmente, a valorização do real e a ameaça da inflação. Nova taxa de IOF não surtiu nenhum efeito, mesmo porque, nos primeiros três meses do ano, desembarcaram no Brasil, à titulo de smart money, nada menos do que US$ 35 bilhões. E Dilma também bebe de outras fontes: Luciano Coutinho, do BNDES e mais ainda Delfim Neto, guru de várias gerações, de Palocci, quando na Fazenda e do próprio Lula (o ex-presidente jantava, a sós, com o gordo a cada quinze dias). 333

333 DEPOIS de quatro anos, a modelo Ana Beatriz Barros terminou seu romance (chegou a ficar noiva) do Roberto Marinho Neto, um dos herdeiros do império da Globo. Ela acaba de voltar ao Brasil para participar do tour nacional do Monange Dream Fashion que mistura moda e música.

O EX-chanceler Celso Amorim já começou a escrever suas memórias, com grande destaque para os anos em que ocupou o Ministério das Relações Exteriores. E há quem aposte que voltará a defender posições assumidas na época, a favor do Irã e da Líbia – e, claro, de Raul Castro. Mais: contará também como surgiu o apelido Celsinho Quitandeiro , nos tempos do Itamaraty. 333

Colaboração: Paula Rodrigues,Alexandre Favero

Solução

D

e origem romana, foi o primeiro Papa a tomar este nome, em 337. Em 15 anos de pontificado, convocou dois Sínodos que condenaram as primeiras heresias contra a Igreja, promoveu organização eclesiástica, a catequese de adultos e construiu várias Igrejas em Roma.


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 12 de abril de 2011

5 NO CÉU Aumenta a disputa entre fabricantes de caças para vender ao Brasil

olítica

NA TERRA Governo vai antecipar campanha do desarmamento

Lobby na feira para vender caças Os três consórcios que estão na disputa da licitação do governo brasileiro para a Força Aérea aproveitam evento no Rio para valorizar seus produtos

A

s empresas que disputam o Projeto FX2, a compra pelo Brasil de 36 novos jatos de caça, processo que se arrasta desde 2002, vão aproveitar a Latin America Aerospace and Defense (LADD) 2011, feira que começa hoje no Rio de Janeiro, para novas ofensivas em busca da vitória na licitação, estimada em cerca de US$ 10 bilhões, e paralisada por determinação da presidente Dilma Rousseff. O presidente do consórcio Rafale International, Eric Trappier, sugeriu que os franceses poderão reduzir os preços apontados em sua proposta. Bengt Janér, diretor no Brasil da sueca Saab, fabricante do Gripen, frisou que a companhia continua aberta a negociações. A Boeing, que faz o F/A-18E Super Hornet, levará à LADD um simulador de seu avião para demonstrar a sua eficiência por intermédio dos combates virtuais. Para Trappier, enquanto a concorrência não tiver termi-

O compromisso político do governo francês é total. Estamos muito envolvidos e engajados nesse projeto. ERIC TRAPPIER, DA DASSAULT de avançar em outras itens, como a compra de aviões de carga KC390 da Embraer. O dirigente francês reafirmou o compromisso de transferência total de tecnologia às empresas brasileiras e demonstrou que considera o Rafale e o F-18 equivalentes. Destacou ainda que os dois aviões são "combat proven" (provados em combate), inclusive na atual guerra cívil na Líbia, diferentemente do Grippen NG,

Dida Sampaio/AE - 25.04.2011

Ministro Nelson Jobim: almoço com os comandantes das Forças Armadas mas silêncio sobre os caças

nado, "há espaços para melhorar as propostas." Quando questionado se fazia uma referência ao preço sugerido pela Rafale, o executivo francês disse que reservava o seu diálogo com o governo brasileiro. Trappier deixou evidências de que a proposição francesa po-

que ainda não foi desenvolvido. Trappier evitou ainda comentar a decisão da presidente Dilma Rousseff, de suspender temporariamente a licitação, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou a dar como vencida pela França. "A escolha de um caça é política", disse Trappier. "O compromisso político do governo francês é total. Estamos muito envolvidos e engajados nesse projeto. A decisão vai influenciar o desenvolvimento desse setor em nosso país." Suecos e americanos – Bengt Janér ressaltou que o preço do pacote sueco foi o mais baixo, porém disse que a negociação pode avançar em outros setores. Ele aposta que a redução orçamentária determinada pelo governo dá vantagens aos suecos na disputa. "Quando há cortes, a primeira coisa em que pensamos é o custeio. Nosso avião custa US$ 5 mil por hora de voo, contra US$ 20 mil do Rafale". Ele alertou para o perigo das "rainhas de hangar", caças de excelente qualidade que, por seu alto custo de operação, não voam. Ele também rebateu as afirmações de que o caça da Saab não existe. "Não é uma aeronave do zero, é baseada em uma aeronave que hoje voa na guerra da Líbia e integra as forças aéreas da Suécia, África do Sul, Hungria, República Checa e Tailândia", disse. Já o simulador do F-18 que a Boeing terá na LADD trabalha com imagens em realidade virtual de florestas, prédios, cidades e aviões inimigos. O ministro da Defesa, Nelson Jobim, esteve ontem no Rio, almoçou com os comandantes das Forças Armadas no 1º Distrito Naval, mas não fez comentários sobre a licitação dos caças. (Agências)

Brasil eleva os gastos militares na América do Sul A região foi a que registrou maior crescimento dessas despesas no mundo

O

s gastos militares atingiram patamar recorde em 2010, a US$ 1,6 trilhão, de acordo com o Instituto Internacional de Estudos da Paz de Estocolmo (Sipri,em inglês). A América do Sul foi a região que registrou maior crescimento nestes gastos, principalmente o Brasil. De acordo com relatório do Sipri, os gastos militares da América do Sul somaram US$ 63,3 bilhões no ano passado, um crescimento de 5,8% em relação ao ano anterior. Entre 2001 e 2009, os

Governo vai antecipar campanha do desarmamento O lançamento está previsto para maio e uma das propostas é pagar para quem entregar as munições

O

governo vai antecipar p a r a m a i o o l a n ç amento de uma nova campanha do desarmamento. A data prevista é o dia 6, exatamente quando se completará um mês após o assassinato de 12 estudantes na escola Tasso da Silveira, no Realengo, no Rio de Janeiro. A campanha estava marcada para junho. Além disso, na reunião de hoje com os líderes partidários, o presidente do Senado, José Sarney, vai discutir a possibilidade de se fazer novo referendo sobre a venda de armas. Munições – Uma das ideias do governo para a nova campanha do desarmamento é também pagar pelas munições que forem espontaneamente entregues. Na campanha passada, feita entre dezembro de 2008 a dezembro de 2009, apenas quem entregava armas de fogo era indenizado. Mas todos os detalhes, inclusive os valores que serão pagos, serão discutidos por um conselho formado por integrantes do governo e representantes da sociedade civil. Para o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, "ficou absolutamente caracterizado que quando se realiza essas campanha você tem uma redução muito forte na mortalidade, mais de 50% no Brasil", afirmou. O ministro confirmou ainda que a tragédia no Rio contribuiu para que a campanha, que estava sendo preparada para junho, fosse antecipada para maio.

A primeira reunião está marcada para segunda-feira, quando a data da campanha será oficializada. A comissão deverá também propor projetos de lei que visem o desarmamento da população. Referendo – Para tentar dar uma resposta a mais uma tragédia que chocou o país, o Senado pretende debater a possibilidade de se fazer um novo referendo sobre a venda de armas. A proposta vai ser encaminhada pelo senador José Sarney, presidente da Casa. Em 2005, consulta popular levou à derrubada de um artigo do Estatuto do Desarmamento que proibia o comércio Ed Ferreira/AE

Senador José Sarney acredita que terá o apoio da população no projeto que ele descreve como mudança do mal para o bem

de armas no Brasil. Na ocasião, 63,9% dos votos foram para que a venda de armas para o cidadão continuasse. Para Sarney, o resultado contrário ao desarmamento não impede que se realize uma nova consulta popular. "O que não se deve é mudar do bem para o mal e do mal para o pior. Nós estamos mudando do mal para o bem, de maneira que a população vai ser sensível.". Referendos são feitos para que a população ratifique ou rejeite lei aprovada pelo Congresso. Portanto, Câmara e Senado teriam que votar nova legislação proibindo a venda de armas antes de levar o tema à

consulta popular. A lei que trata dos referendos não menciona prazos para a realização de consultas populares semelhantes às já realizadas. O líder do PSDB, senador Alvaro Dias (PR), foi um dos que simpatizou com a ideia proposta por Sarney. "O referendo estimula a participação do povo nas decisões, então é positivo. Em democracias avançadas isso é uma rotina. Então não vejo mal em se fazer uma nova consulta ao povo." Cautela – O líder do governo no Senado, Romero Jucá (RR), foi mais cauteloso. Ele defendeu que uma nova consulta popular sobre a venda de armas seja feito apenas após um grande debate na sociedade. "Sou a favor do desarmamento, mas antes de um novo referendo deve se fazer um amplo debate sobre o tema. Caso contrário, corremos o risco de fazer isso isoladamente e sermos derrotados outra vez." O senador Paulo Paim (PTRS) classificou a proposta de "interessante", mas sugeriu outro caminho para se tentar resolver o tema. Para ele, seria mais útil o governo chamar as indústrias de armas para negociar. "Se nós fizéssemos um acerto entre os fabricantes e o governo, de que seriam vendidas armas apenas para o estado acho que resolveríamos a questão." Paim afirmou que os representantes das empresas disseram que as vendas para o cidadão comum é uma "porcaria nos negócios" deles. (AE)

gastos militares dos países da região tiveram, em média, crescimento anual de 3,7%. "Essa aceleração do crescimento na América do Sul é surpreendente, dada a falta de ameaças militares reais para a maioria dos estados da região, e a existência de necessidades sociais mais preeminentes", afirma o Sipri. O Brasil, que recentemente fechou acordos para compras de helicópteros e submarinos militares, foi quem mais contribuiu para o crescimento dos gastos militares da

região: US$ 2,4 bilhões do crescimento em termos reais da região de US$ 3 bilhões. De acordo com o instituto sueco, o Brasil, cujos gastos militares subiram 9,3% no ano passado ante 2009, "está proativamente buscando projetar seu poder e influência para além da América do Sul por meio da modernização de seu setor militar." Para o Sipri, a situação econômica na América Latina explica, em parte, a alta nos gastos militares da América do Sul. (Agências)

SECRETARIA DE COORDENAÇÃO DAS SUBPREFEITURAS COMUNICADO DE ABERTURA DE LICITAÇÃO TOMADA DE PREÇOS Nº 001/SP-IQ/GAB-ATJ/2011 - Processo Administrativo nº 2010-0.262.851-9. A SUBPREFEITURA DE ITAQUERA, avisa aos interessados que fará realizar a licitação na modalidade TOMADA DE PREÇOS nº. 001/SP-IQ/GAB-ATJ/2011, visando CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA EXECUÇÃO DE OBRA DE ENGENHARIA NA RUA PONCHE VERDE - CIDADE LÍDER ITAQUERA, CONFORME PLANILHA DE PREÇOS - ANEXO II E MEMORIAL DESCRITIVO - ANEXO III. O Edital poderá ser retirado na Seção de Licitações da Subprefeitura de Itaquera, à Rua Augusto Carlos Bauman, nº 851 - ITAQUERA - CEP 08210-590 - SÃO PAULO - SP, em dias úteis, até as 16:00 horas do dia que anteceder a abertura do certame, mediante apresentação de CD novo, ou gratuitamente via Internet, no site www.prefeitura.sp.gov.br, em Licitações. O envelope contendo a documentação e a proposta deverá ser entregue às 09:30 horas no dia 26/04/2011, terça-feira, na Assessoria Jurídica da Subprefeitura de Itaquera, no endereço supra citado (2º andar), sendo que a sessão de abertura se dará no mesmo dia, às 10:00 horas na Sala de reuniões/licitações desta Subprefeitura.

SECRETARIA DE TRANSPORTES COMUNICADO EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL Nº 01/2011 - SMT.GAB. PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 2011-0.045.960-6. OBJETO: Contratação de empresa para a prestação de serviços de elaboração do projeto, fornecimento e instalação da rede de dutos e bases de colunas semafóricas e de bases de controladores semafóricos para o Sistema Integrado de Monitoramento de Tráfego - SIM -, na Rótula e Contra-Rótula do sistema viário central do Município de São Paulo, integrante do Projeto PROCENTRO, financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento - BID. A PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO, por meio da Secretaria Municipal de Transportes - SMT - comunica a reabertura do prazo para a realização da licitação na modalidade PREGÃO PRESENCIAL sob o nº 001/2011 - SMT.GAB, inicialmente estabelecido para 14/04/2011, às 14:00 hs, conforme publicação no Diário Oficial da Cidade e no Diário do Comércio de 31/03/2011, em virtude da modificação do item 6.1.2.2. do edital que a rege. PRAZO PARA CONSULTA E AQUISIÇÃO: de 12/04/2011 até 25/04/2011 SESSÃO DE ABERTURA: dia 26/04/2011, às 14h00. LOCAL: Rua Boa Vista, 236 - 7º andar - Centro, São Paulo-SP AQUISIÇÃO DO CADERNO DE LICITAÇÃO: mediante download do arquivo disponibilizado via Internet, mediante acesso à página http://e-negocioscidadesp.prefeitura.sp.gov.br ou, se a retirada for efetuada na Coordenadoria de Licitações e de Apoio à Gestão de Contratos da Secretaria Municipal de Transportes, na Rua Boa Vista, 236 - 2º andar, Centro, São Paulo-SP nos dias úteis, no horário ininterrupto das 10h00 (dez horas) às 17h00 (dezessete horas), mediante a entrega de 01 (um) CD-ROM, virgem (CD-R) ou regravável (CD-RW), ou, ainda, mediante prévio recolhimento aos cofres públicos da importância correspondente ao custo da cópia reprográfica no valor de R$ 0,15 (quinze centavos) por folha, por meio de Guia de Arrecadação a ser emitida pela Secretaria Municipal de Transportes quitada junto à rede bancária credenciada.


p Um novo modelo de gestão para a saúde DIÁRIO DO COMÉRCIO

6

terça-feira, 12 de abril de 2011

Se a candidatura avulsa for aprovada vai contribuir para o processo democrático e oxigenar a política. Ex-senadora Marina Silva, do Partido Verde

olítica

O secretário municipal da Saúde, Januário Montone, defende parceria com a iniciativa privada e diz que a atual visão administrativa "está esgotada" Marcos Mendes/LUZ

Sergio Kapustan

O

secretário municipal da Saúde, Januário Montone, defendeu ontem, no Conselho Político e Social (COPS), da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), um novo modelo de gestão do setor, no qual a União, os estados e os municípios trabalhem em parceria com a iniciativa privada – as Parcerias PúblicoPrivadas (PPPs). De acordo com o secretário, o atual modelo, do qual participam com investimentos os governos federal, estadual e municipal, está esgotado. "Ele duplica o financiamento e gera despesas". Para Montone, a dinâmica do País mudou e os gestores públicos devem ficar atentos para ampliar o acesso ao sistema de saúde pública e reduzir as desigualdades regionais. Segundo dados da Secretaria, o setor privado (plano de assistência, consultas e medicamentos), representa, hoje, 53% do gasto da saúde no Brasil e o setor público 47%. O perfil de gasto brasileiro assemelha-se ao americano. "O desembolso privado é mais que o público em um País em que a saúde, teoricamente, é universal. O atual modelo esgotou-se e precisamos nos preparar para gerir melhor os re-

Marcos Mendes/LUZ

cursos privados", destacou. A cidade de São Paulo é o terceiro orçamento do Brasil na saúde, ficando atrás do governos federal e do paulista. Entre ações desenvolvidas, destacam-se as parcerias com organizações sociais, como Albert

O atual modelo esgotou-se e precisamos gerir melhor os recursos privados. JANUÁRIO MONTONE, SECRETÁRIO DA SAÚDE

Einstein e Irmãs Marcelinas, que cuidam de hospitais e AMAs (Assistências Médicas Ambulatoriais). Nas PPPs, os concessionários investem dinheiro do setor privado na saúde, em troca de concessão para exploração do serviço por determinado tempo. Eles só podem começar a cobrar depois que estiverem prontos e funcionando. A Prefeitura de São Paulo iniciou o processo de parcerias para a construção de três novos hospitais (Brasilândia, Balneário São José e Capela do

Socorro) e a ampliação de mais 11, com investimentos que chegam a cerca de R$ 1,2 bilhão. As três novas unidades serão administradas por organizações sociais e vão atender exclusivamente pessoas cadastradas no Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo o modelo paulistano, os consórcios vão explorar serviços não especializados, como segurança, telefonia, limpeza, e fazer a manutenção tecnológica dos equipamentos. "O desafio da Secretaria é o financiamento sustentável. Para tanto, precisamos romper com o modelo tradicional de gestão e as PPPs são um dos caminhos", enfatizou Montone. Clareza – Para o presidente da Associação Comercial e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Rogério Amato, as PPPs inovam a gestão pública e representam um avanço para o Brasil. Em sua avaliação, os dois setores devem trabalhar juntos de forma transparente. "É uma visão de que as PPS podem funcionar em todas as áreas, desde que bem feitas e que haja clareza", afirmou Amato. O presidente da ACSP reiterou apoio à iniciativa, por representar a sua afinidade com a doutrina do "pensamento liberal", e colocou à disposição as 420 associações comerciais do interior e as 15 distritais da capital. Conforme Amato, a ACSP e Facesp têm legitimidade para encampar iniciativas de modernização da máquina pública, pressionando as áreas envolvidas, de forma democrática.

Januário Montone, em palestra na ACSP, diz que é preciso rever todo o modelo de gestão na saúde pública.

Marina defende candidatos avulsos para todos os poderes A ex-senadora acredita que a proposta poderia oxigenar a política brasileira

C

om a crise que enfrenta no Partido Verde (PV), a ex-senadora Marina Silva (AC) decidiu retomar a bandeira das candidaturas avulsas, em todas a instâncias do poder, do vereador ao presidente da República. Nos encontros com militantes do PV, descontentes com a atual direção partidária, que adiou para 2012 as eleições internas previstas para este ano, Marina tem mencionado que a reforma política deveria acabar com a exclusividade de candidaturas pelos partidos. Em seu discurso, sábado em São Paulo, sobre os problemas

que enfrenta com a direção do PV, no poder há 12 anos, a exsenadora disse que está cada vez mais difícil atrair bons quadros para partidos que se preocupam apenas em ganhar eleições, sem discutir o País. Segundo Marina, muitos desses quadros "não querem saber de partido, por causa de toda a degradação que foi acontecendo no sistema político." Em sua opinião, a candidatura avulsa abriria uma alternativa de contribuição para essas pessoas. "Se for aprovada na reforma política, vai contribuir para o processo democrático e oxigenar a política."

Ayrton Vignola/AE - 01.09.2010

Rogério Amato: defesa da modernização da máquina pública com transparência

Marina: com a crise no PV, volta à tese que sustentou nos anos 90.

Esse tema não é novo na trajetória política da ex-senadora e terceira colocada na eleição presidencial do ano passado, com 19,6 milhões de votos. Ela defendeu a tese pela primeira vez nos anos 90, quando ainda militava no PT, e sob inspiração do modelo italiano. O assunto também apareceu no discurso de despedida do Senado, em dezembro. Crise – O que chama atenção agora é o fato de retomar o debate em meio à crise que o PV atravessa, com o embate entre o grupo do qual ela participa e o liderado pelo atual presidente, deputado José Luiz Penna (SP). Não está descartada a possibilidade, se não houver um acordo em breve, de um racha partidário. A candidatura avulsa já foi discutida em diferentes ocasiões no Congresso e nunca foi adiante. Na semana passada, a comissão de reforma política do Senado aprovou a proposta de candidatos avulsos para os cargos de prefeito e vereador em 2012. O seu principal defensor, o senador Itamar Franco (PPS-MG), disse que apenas 9,6% de 217 países não admitem candidatos avulsos. (AE)

1º de Maio: festa pode mudar de local, admite Kassab Escolha do Parque da Independência será revista pela Prefeitura Marlene Bergamo/Folhapress

O

prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, admitiu ontem que pode rever a escolha do Parque da Independência como local para a realização da festa do Dia do Trabalho (01) da Central Única dos Trabalhadores (CUT). Um grupo de moradores do Ipiranga, na zona sul da capital paulista, ingressou com representação no Ministério Público Estadual (MPE) que pede a transferência do evento para outro lugar. No documento, eles argumentam que a festa levará à interdição da Avenida Nazaré, com o isolamento de dois hospitais da região: o Ipiranga e o São Camilo. "Essa questão precisa ser esclarecida à população e também a Prefeitura de São Paulo vai checar os dados novamente", afirmou, após o lançamento da campanha Virada sem Lixo, para melhorar a coleta de resíduos durante a Virada Cultural, no próximo fim de semana. "Nós precisamos ver a dimensão da festa e colocá-la onde for compatível. Vamos encontrar um espaço adequado", ressaltou o

Kassab: "Vamos colocar a festa e onde o espaço for compatível".

prefeito, que afirmou ainda que a Prefeitura vai privilegiar o diálogo com os moradores. "O diálogo é a marca da CUT e da Prefeitura e vamos encontrar um resultado comum a todos". Sigla – O PPS anunciou ontem que vai entrar com uma ação no STF (Supremo Tribunal Federal) contra a regra que permite a transferência para um partido recém-criado. O objetivo declarado da sigla oposicionista é dificultar a criação do PSD, do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. A ação questiona a resolução do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que diz

que a saída de um político para criar uma nova legenda não é motivo para a perda do mandato por infidelidade. Para o PPS, a regra contraria o princípio da fidelidade partidária. "Ele está tornando letra morta a decisão do STF em garantir que o mandato é do partido", afirma o presidente nacional da sigla, deputado Roberto Freire (SP). Pelo menos sete deputados do PPS já discutem uma possível mudança para a legenda. A senadora Kátia Abreu (TO), que também deixará o DEM, estima que o PSD terá uma bancada de 40 deputados. (AE)


p Ficha Limpa: agora, tudo registrado

DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 12 de abril de 2011

7 As provas colhidas não trouxeram elementos novos que autorizem reabrir a investigação. Roberto Gurgel, procurador-geral da República.

olítica

José Cruz/ABr - 24.01.11

Jornalista e advogado contam em detalhes a luta das ONGs para mobilizar população Mário Tonocchi

U

m dos mais intensos movimentos populares da política nacional dos últimos anos, a arrecadação de mais de dois milhões de assinaturas pelo projeto de iniciativa popular da Lei da Ficha Limpa, está oficialmente registrado em livro. O título Ficha Limpa – a Lei da Cidadania, do jornalista Moacir Assunção e do advogado Marcondes Pereira Assunção narra em 162 páginas os caminhos, os debates e as lutas das 46 Organizações Não Governamentais (ONGs) para arrecadar as assinaturas que resultaram na aprovação da lei no Congresso Nacional depois de oito meses de tramitação, em 2010. De acordo com o jornalista Moacir Assunção, a nova lei

vai imprimir mudanças profundas na sociedade brasileira. Já o advogado Marcondes Pereira Assunção, coordenador das Comissões de Direito Eleitoral e de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa da 94ª Subseção da OAB SP – Penha de França, na análise técnica da lei, observa que apesar da iniciativa ter imperfeições técnicas aponta para a moralização do processo político-eleitoral brasileiro. A nova lei, que somente vigorará nas eleições de Reprodução

No livro, história da lei narrada em 162 páginas.

2012, entendeu o Supremo Tribunal Federal (STF), impede a candidatura de pessoas condenadas pela Justiça ou que renunciaram a seus mandatos para escapar de punições. O projeto da Lei da Ficha Limpa foi o quarto a ser aprovado no Brasil desde que a Constituição de 1988 assegurou o direito da sociedade civil organizada enviar propostas legislativas ao Congresso Nacional. Segundo a Constituição de 1988, um projeto de iniciativa popular precisa da assinatura de pelo menos 1% dos eleitores brasileiros – cerca de 1,4 milhão deles – de cinco estados, com não menos de 0,3% do eleitorado de cada estado. Cada assinatura deverá ser acompanhada de nome, endereço e número do título eleitoral e as listas devem ser organizadas por município e por estado.

PGR sugere arquivamento de investigação sobre Temer Recomendação indica que não houve fatos novos que justificassem o inquérito Elso Júnior/AE - 01.01.11

O

procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pediu ontem ao Supremo Tribunal Federal (STF) que arquive o inquérito aberto para investigar a suposta participação do vice-presidente da República, Michel Temer, num esquema de corrupção no Porto de Santos. Com a viagem de Dilma Rousseff à China, Temer está no exercício da Presidência. Para Gurgel, os fatos noticiados no inquérito já foram apurados no passado e, por decisão do então procurador-geral, Geraldo Brindeiro, a investigação foi arquivada. Brindeiro concluiu que não havia indício de participação de Temer em crimes. Segundo Gurgel, a apuração somente poderia ser reaberta agora se existissem fatos novos. "No entanto, as provas colhidas no curso da investigação não trouxeram elementos novos que autorizem a reabertura da investigação, já arquivada, contra Michel Temer", disse o procurador no parecer.

Michel Temer: participação do presidente em exercício não foi comprovada e procurador-geral decidiu pedir o fim do processo que apura o caso.

A expectativa no Supremo é de que o inquérito seja arquivado porque o procurador-geral, que é quem conduz as investigações, já se manifestou contra a retomada das apurações. Nesses casos, a regra no STF é seguir o chefe do Ministério Público Federal.

Na ação, foi imputado a Marcelo de Azeredo, ex-presidente da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), a Temer e uma terceira pessoa identificada apenas como Lima fraudes em licitações em troca de propinas previamente ajustadas. (AE)

Ophir Cavalcante: STF deve se manifestar rápida e definitivamente sobre a validade da lei.

OAB pede declaração de constitucionalidade para 2012 Para entidade, é importante que não haja mais insegurança jurídica nem dúvidas

A

ntes da eleição municipal de 2012, o Supremo Tribunal Federal (STF) deverá decidir se a Lei da Ficha Limpa é válida ou não. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) nacional decidiu ontem pedir ao STF que declare constitucional a lei. A entidade resolveu protocolar no tribunal uma ação declaratória de constitucionalidade (ADC) porque considerou que é essencial que o STF se manifeste rápida e definitivamente sobre a validade da lei. De acordo com o presidente da OAB, Ophir Cavalcante, é importante que não haja mais in-

Notificado, deputado terá de explicar declarações de cunho racista à TV Janine Moraes/Agência Câmara

O

deputado Jair Bolsonaro tem até esta quarta-feira para apresentar sua defesa na Corregedoria da Câmara. Ele foi notificado na semana passada sobre as quatro representações protocoladas contra ele em razão de comentários supostamente racistas. As declarações do deputado foram feitas no programa CQC, da TV Bandeirantes, exibido em 28 de março. Bolsonaro, porém, nega as acusações de racismo. Após a apresentação da defesa, o corregedor, deputado Eduardo da Fonte (PP-PE), vai elaborar seu parecer, que pode

CNPJ/MF sob nº 62.051.263/0001-87 “Declaração de Propósito” (Cancelamento da Autorização para Funcionamento) A Isoldi S.A. Corretora de Valores Mobiliários, inscrita no CNPJ/MF sob nº 62.051.263/0001-87; I-Declara sua intenção de alterar o estatuto social, modificando o seu objeto social, deixando de atuar como instituição integrante do Sistema Financeiro Nacional (SFN), não realizando, em decorrência, operações típicas de instituição sujeita à autorização do Banco Central do Brasil, conforme deliberações da Assembléia Geral Ordinária e Extraordinária realizada em 05 de abril de 2011; II-Esclarece que, nos termos da regulamentação em vigor, eventuais objeções à presente declaração devem ser comunicadas diretamente ao Banco Central do Brasil, no endereço abaixo, no prazo de trinta dias contados da data da publicação desta, por meio formal em que os autores estejam devidamente identificados, acompanhado da documentação comprobatória, observado que a declarante pode, na forma da legislação em vigor, ter direito a vistas do processo respectivo. Banco Central do Brasil-Departamento de Organização do Sistema Financeiro-Gerência Técnica em São Paulo - Av. Paulista, nº 1804-5º andar-São Paulo-SP-CEP 01310-922 - Processo nº Pt 1101502009 - São Paulo, 11 de abril de 2011. Isoldi S.A. Corretora de Valores Mobiliários - Geraldo Isoldi de Mello Castanho-Diretor Presidente - Clóvis Joly de Lima Júnior - Diretor Gerente. 12,13/04/2011

recomendar a abertura de processo ou o arquivamento das representações. Esse parecer será analisado pela Mesa Diretora da Câmara. Caso a decisão

Companhia Copale de Administração, Comércio e Indústria

CNPJ nº 05.054.358/0001-10 Edital de Convocação – Assembléia Geral Ordinária Ficam convocados os Srs. Acionistas a comparecerem na sede social à Alameda Ribeirão Preto, 401 – 1º andar, parte, São Paulo, SP, no dia 20 de Abril de 2011, às 10:00 horas, para reunirem-se em Assembléia Geral Ordinária, a fim de deliberarem sobre a seguinte Ordem do Dia: a) Exame, discussão e votação das demonstrações financeiras do exercício findo em 31.12.2010; b) Eleição do Conselho de Administração e remuneração dos administradores; c) Outros assuntos de interesse social. São Paulo, 11 de Abril de 2011. Henry Maksoud – Presidente do Conselho de Administração. 12, 13, 14/04/2011

CNPJ nº 61.585.220/0001-19 Assembleias Gerais Ordinária e Extraordinária Ficam convocados, na forma da lei, os Srs. Acionistas da Cia. de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo-CODASP, para as Assembleias Gerais Ordinária e Extraordinária, a serem realizadas no dia 27 de abril de 2011, às 15 horas, na Av. Miguel Estéfano, 3.900 - Água Funda, Capital, a fim de deliberarem sobre a seguinte “Ordem do Dia”: AGO: a) Exame, discussão e votação do Balanço Patrimonial e demais Demonstrações Contábeis referentes ao exercício encerrado em 31.12.2010; b) Eleição de membros do Conselho Fiscal, e fixação dos respectivos honorários; c) Eleição de membros do Conselho de Administração, e fixação dos respectivos honorários. AGE: a) Ratificação da eleição de membro do Conselho de Administração; b) Alteração no Estatuto Social da CODASP; c) Outros assuntos de interesse da Sociedade. São Paulo, 11 de abril de 2011. João de Almeida Sampaio Filho - Presidente do Conselho de Administração.

CIA. MECÂNICA AUXILIAR C.N.P.J. nº 61.086.740/0001-87 RELATÓRIO DA DIRETORIA Senhores Acionistas: Atendendo às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de Vossas Senhorias, o BALANÇO PATRIMONIAL e demais demonstrações financeiras, correspondentes ao exercício social encerrado em 31 de Dezembro de 2010, permanecendo à disposição para quaisquer esclarecimentos que se fizerem necessários. São Paulo, 07 de janeiro de 2011. A Diretoria. BALANÇO PATRIMONIAL ENCERRADO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 PASSIVO (R$) 2010 (R$) 2009 (R$) 2010 (R$) 2009 Passivo Circulante 01. Obrigações Diversas Obrigações com o Pessoal 78.033,01 85.782,23 904.968,47 1.378.861,28 Obrigações Previdenciárias 70.588,12 64.025,31 1.450.000,00 7.120.370,78 Obrigações Tributárias 126.579,74 214.758,32 Contas a Pagar 31.161,81 11.553.654,54 11.848.255,47 Receitas a Realizar 5.950.000,00 2.309.160,00 Passivo Circulante 6.225.200,87 2.704.887,67 31.387.256,92 26.499.631,13 Patrimônio Líquido 695.092,71 848.312,37 01. Capital 45.990.972,64 47.695.431,03 Capital Social Realizado 40.000.000,00 40.000.000,00 02. Reserva de Lucros 571.413,32 585.086,89 Reserva Legal 4.502.483,30 4.484.831,23 Resultados Acumulados 2.270.189,45 7.337.369,36 Patrimônio Líquido 46.772.672,75 51.822.200,59 1.285.199,12 1.285.199,12 Total Geral do Passivo 52.997.873,62 54.527.088,26 574.711,95 570.741,95 3.746.997,17 3.573.697,17 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO 780.310,62 769.612,54 (R$) 2010 (R$) 2009 48.268,80 47.319,56 Receita Operacional Bruta 4.765.862,33 4.288.794,32 6.435.487,66 6.246.570,34 (-) Impostos Incidentes (173.954,00) (156.541,00) (-) Depreciações Acumuladas Receita Operacional Líquida 4.591.908,33 4.132.253,32 6.435.487,66 6.246.570,34 (-) Custos dos Produtos Vendidos (91.168,59) (61.127,19) Ativo Não Circulante 7.006.900,98 6.831.657,23 Lucro Bruto 4.500.739,74 4.071.126,13 Total Geral do Ativo 52.997.873,62 54.527.088,26 (+) Outras Rec. Operacionais 1.362.168,22 2.297.880,39 (+) Receitas Financeiras Líquidas 683.180,06 3.800.488,02 DEMONSTRAÇÃO DOS LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS (-) Despesas Administrativas (5.014.865,38) (5.922.991,70) (R$) 2010 (R$) 2009 (-) Despesas Tributárias (183.707,26) (448.352,21) I - Saldo no Início do Exercício (=) Resultado Operacional 1.347.515,38 3.798.150,63 II - Resultados: (-) Despesas não Operacionais (413.352,00) (2.275.441,28) Resultado (+) Receitas não Operacionais 418.806,00 2.068.840,00 Líquido do Exercício 353.041,43 1.092.400,28 (-) Prov. p/a Contribuição Social (277.657,39) (673.186,52) III - Destinações/Transferências: (=) Resultado antes do Transferência para Imposto de Renda 1.075.311,99 2.918.362,83 Reserva Legal (17.652,07) (54.620,01) (-) Provisão p/o Imp. de Renda (722.270,56) (1.825.962,55) Dividendos Distribuídos (=) Resultado Líquido Transferência para do Exercício 353.041,43 1.092.400,28 Reserva de Lucros (335.389,36) (1.037.780,27) Lucro Líquido por Ação 0,09 0,27 IV - Saldo no Fim do Exercício A DIRETORIA

Bolsonaro nega racismo

seja pela abertura de processo, o caso então será encaminhado ao Conselho de Ética. Também a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) enviou ontem ofício ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel, cobrando medidas contra o deputado. No ar, Bolsonaro classificou como "promiscuidade" a possibilidade de seu filho se relacionar com uma mulher negra em resposta à apresentadora e cantora Preta Gil. Depois, disse que entendeu errado a pergunta e que achou que a pergunta era sobre como reagiria se os seus filhos fossem homossexuais. (Agências)

CNPJ/MF nº 61.146.502/0001-10 Edital de Convocação – Assembléia Geral Ordinária Convocamos os Srs. Acionistas desta sociedade para se reunirem em Assembléia Geral Ordinária no dia 20/4/2011, às 11:00 horas, na sede social na Rua Rego Freitas, 354, 4º andar, conjuntos 41 e 42, nesta Capital, para deliberarem sobre a seguinte Ordem do Dia: a) Relatório da Diretoria, Balanço Patrimonial e Demonstrações Financeiras do exercício encerrado em 31/12/2010; b) Destinação do lucro do exercício; c) Eleição da Diretoria e fixação de seus honorários para o triênio 2011/2013. São Paulo, 11/4/2011. Antonio Carlos Couto de Barros Filho – Diretor Presidente. (12, 13 e 14/04/2011)

COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO AGRÍCOLA DE SÃO PAULO - CODASP

Isoldi S.A. Corretora de Valores Mobiliários

ATIVO Ativo Circulante 01. Disponível Caixa e Bancos Aplicações Financeiras 02. Existências Imóveis Destinados à Venda 03. Créditos Contas a Receber Custos a Realizar Ativo Circulante Ativo Não Circulante 01. Depósitos Judiciais 02. Imobilizações - Tangíveis (Nota 02) Edificações e Terrenos Instalações em Geral Veículos e Aeronaves Processamento de Dados Outras Imobilizações

Isso ficará resolvido durante o julgamento da ação anunciada hoje pela OAB. Na futura votação, os ministros deverão discutir pontos polêmicos da lei. A questão principal gira em torno do artigo da Constituição que diz que ninguém será considerado culpado até que haja condenação judicial definitiva. A Lei da Ficha Limpa prevê que o político pode ser excluído da disputa se tiver sido condenado, independentemente de ainda ter chances de recorrer. O STF terá de definir se a inelegibilidade é uma pena ou condição para registro. (AE)

Bolsonaro: defesa até amanhã

Hidroservice Amazônia S/A Agropecuária e Industrial

HSBX Bauru Empreendimentos S/A CNPJ N°67.760.702/001-44 Edital de Convocação - Assembléia Geral Ordinária Ficam convocados os Srs. Acionistas da HSBX Bauru Empreendimentos S.A, a comparecerem em sua sede social, na Rua Araújo Leite, s/n, Quadra 18, Lado Par, na cidade de Bauru, Estado de São Paulo, no dia 25 de Abril de 2011, às 11:00 horas, para se reunirem em Assembléia Geral Ordinária, a fim de deliberarem sobre a seguinte ordem do dia: a) Exame, deliberação e votação das demonstrações financeiras do exercício findo em 31.12.2010; b) Eleição dos Membros do Conselho de Administração e respectiva remuneração; c) Outros assuntos de interesse social. São Paulo, 11 de Abril de 2011. 12, 13, 14/04/2011

segurança jurídica e dúvidas futuras sobre quem poderá ou não ser candidato. Em março, cinco meses após a eleição, o plenário do STF concluiu que a Lei da Ficha Limpa não valeu em 2010 porque foi aprovada com menos de um ano de antecedência ao pleito. Há uma regra na Constituição Federal segundo a qual uma norma com mudanças no processo eleitoral tem de ser aprovada pelo menos um ano antes da eleição. No julgamento de março, os ministros não deixaram claro se a norma poderá barrar candidaturas nas futuras eleições.

DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA DE 2010 Saldo Inicial Entradas Vendas de Imóveis Aluguéis Vendas do Ativo Permanente Outras Operações Receitas Financeiras Total

(R$) 2010 8.499.232,06

(R$) 2009 6.430.370,15

2.500.000,00 2.265.862,33 398.806,00 14.280.385,62 1.295.772,13 20.740.826,08

2.030.000,00 2.288.794,32 2.038.840,00 29.453.335,92 3.300.458,04 39.111.428,28

Saídas Pagamento de Dividendos Folha de Pagamento Obrigações Tributárias Obrigações Previdenciárias Contrato de Mútuo Leasing / Seguro Fornecedores Serv. Prest. Pessoas Jurídicas Despesas Legais Operações Diversas Total

5.402.569.27 1.566.658,26 1.498.302,93 819.929,98 1.045.640,30 976.301,48 157.278,78 665.078,20 128.183,78 14.625.146,69 26.885.089,67

1.704.097,17 2.866.584,49 802.596,29 2.747.991,86 1.534.855,52 196.259,02 696.582,54 106.723,94 26.386.875,54 37.042.566,37

2.354.968,47

8.499.232,06

Saldo Final Ativo Caixa Bancos Aplicações Financeiras Total

(R$) 2010 13.027,99 891.940,48 1.450.000,00 2.354.968,47

(R$) 2009 Variação 50.945,81 (37.917,82) 1.327.915,47 (435.974,99) 7.120.370,78 (5.670.370,78) 8.499.232,06 (6.144.263,59)

NOTAS EXPLICATIVAS 01 - Apresentação das Demonstrações Financeiras - A elaboração, forma de apresentação e conteúdo das demonstrações financeiras, foram procedidas de acordo com as normas estabelecidas pela Lei 6.404/76, alterada pelas Leis nºs 11.638/07 e 11.941/09. 02 - Imobilizações - Tangíveis - Demonstradas ao custo de aquisição. 03 - O Capital Social de R$ 40.000.000,00 é representado por 4.113.000 ações ordinárias e nominativas, sem valor nominal. Alcides Rodrigues - Contador - CRC - 1SP047102/O-0

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Multisetorial SM LP CNPJ nº 09.239.216/0001-89 Ata da Assembléia Geral Extraordinária Data, Hora e Local: Em 11 de abril de 2011, às 10 horas na sede social da Administradora - SOCOPA Sociedade Corretora Paulista S.A., com sede na cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, na Avenida Brigadeiro Faria Lima, 1355, 3º Andar, CNPJ nº 62.285.390/0001-40. Convocação: Publicada em 30 de março de 2011. Comparecimento: Quotistas representando a maioria absoluta das Quotas Seniores e a totalidade das Quotas Subordinadas. Presente o Representante do Administrador, Sr. Daniel Doll Lemos. Mesa: Daniel Doll Lemos - Presidente; Vivian Tarifa da Silva Secretária. a. Deliberações: Foi aprovado por unanimidade: 1. A alteração do regulamento do Fundo de modo ajustá-lo para as atividades atualmente desenvolvidas pelo mesmo e cujo nova redação foi anexada a esta ata. b. Autorizada a Administradora a tomar todas medidas para colocar em prática as decisões da Assembléia. c. Encerramento: Nada mais havendo a tratar, lavrada e aprovada esta ata foi ela assinada pelos presentes. São Paulo, 11 de abril de 2011 Daniel Doll Lemos - Presidente; Vivian Tarifa da Silva - Secretária

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO CARLOS CONCORRÊNCIA PÚBLICA N° 001/2011 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 360/2011 Faço público, de ordem do Senhor Prefeito Municipal de São Carlos, que se acha aberta licitação na modalidade de CONCORRÊNCIA PÚBLICA, do tipo maior oferta, tendo como objeto a alienação de área pública, constituída de parte da Fazenda Rancho Alegre, localizada nos altos do bairro Parque Santa Felícia Jardim, no Município de São Carlos, com uma área de 50.000 metros quadrados, matriculada no Cartório de Registro de Imóveis da Comarca de São Carlos sob o nº 117.210, destinada ao uso e atividades compatíveis com o uso residencial, característico do entorno próximo. O edital na íntegra poderá ser obtido na Comissão Permanente de Licitações da Prefeitura Municipal de São Carlos, situada à Rua Episcopal nº 1.575, 3º andar, Centro, São Carlos, fone (16) 3362-1162, a partir do dia 12 de abril de 2011 até o dia 18 de maio de 2011, no horário das 08h00min. às 12h00min. e das 14h00min. às 16h30min., mediante o recolhimento de emolumentos no valor de R$ 50,00 (cinquenta reais) e pelo site www.saocarlos.sp.gov.br. Os envelopes contendo a documentação e a proposta serão recebidos na Comissão Permanente de Licitações até às 09h00min. do dia 18 de maio de 2011, quando, após o recebimento, iniciar-se-á sessão de abertura. São Carlos, 08 de abril de 2011 Caroline Garcia Batista - Presidente da Comissão Permanente de Licitações

FALÊNCIA, RECUPERAÇÃO EXTRAJUDICIAL E RECUPERAÇÃO JUDICIAL Conforme informação da Distribuição Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, foram ajuizados no dia 11 de abril de 2011, na Comarca da Capital, os seguintes pedidos de falência, recuperação extrajudicial e recuperação judicial: Reqte: Valfac Fomento Mercantil Ltda. Reqdo: Bastien Indústria Metalúrgica Ltda. Av. Guido Caloi, 2.560 – Jardim São Luís - 2ª V. de Falências. Reqte: DS Comércio de Papéis Ltda. Reqdo: Ramiro Gráfica e Editora ME. Av.Oliveira Freire, 937 – Parque Paulistano - 1ª V. de Falências.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

8

terça-feira, 12 de abril de 2011

PERU Apuradas 91,37% das urnas, o candidato de esquerda Ollanta Humala liderava com 31,55% dos votos. Ele enfrentará no segundo turno das eleições presidenciais Keiko Fujimori, que obteve 23,27% do total.

nternacional Reuters

Terror explode na Bielo-Rússia

U

Desolação: Gbago (ao lado da esposa), em hotel de Abidjã, para onde foi levado após ser preso.

O triste fim de Laurent Gbagbo Após quatro meses de confrontos, presidente da Costa do Marfim é detido. gada pela ONU e confirmada pela França, tropas da missão das Nações Unidas no país (ONUCI) garantiram o isolamento do prédio, enquanto milicianos leais a Outtara invadiram o bunker e prenderam o ex-presidente. Segundo a agência Reuters, soldados da França teriam participado diretamente da prisão. A versão foi desmentida pelo embaixador francês na capital, Jean-Marc Simon. "Laurent Gbagbo foi preso por Forças Republicanas da Costa do Marfim", assegurou, referindose aos milicianos pró-Ouattara. Derrota- Gbagbo não expressou reação – segundo seu portavoz, ele teria se rendido. Detido, foi conduzido ao Hotel du Golf d'Abidjan, que havia se tornado o quartel-general da oposição. Vestindo uma camisa florida e aparentando calma, o ex-presidente consultou um médico, se deixou filmar e fez apenas uma declaração, um tanto confusa. "Eu desejo que parem com as armas e que entremos na parte civil da crise. E que nós concluamos rapidamente para que o país retome a normalidade." Foram presos ainda sua mulher, Simone, um filho, conselheiros e alguns membros de sua guarda pessoal. Todos foram

temporariamente levados ao Hotel du Golf d'Abidjan. Por ordem de Ouattara, Gbagbo recebeu proteção especial. Pelo acordo selado entre o novo governo, a ONU e o Palácio do Eliseu, o ex-líder deve ter seus direitos preservados e ser levado à Justiça para responder por seus crimes. Comemoração - Gritos de alegria ecoavam em várias regiões de Abidjã, à medida que se espalhava a notícia da prisão de Gbagbo. Os moradores promoveram um buzinaço. Em Koumassi, distrito no sul da cidade, pessoas foram às ruas, cantando: "Gbagbo se foi. Gbagbo se foi." Futuro - Para analistas políticos, o primeiro desafio do novo governo agora será unir o país. Eleito em dezembro com 53% dos votos, contra 47% de Gbagbo, Ouattara, ex-economista do Fundo Monetário Internacional (FMI), é tido como um técnico muito competente, mas ainda sem experiência política. Para Dominique Moisi, do Instituto Francês de Relações Internacionais (IFRI), as suspeitas de crimes de guerra cometidos por milicianos também precisam ser apuradas. "Será necessário que a verdade venha à tona", observou ele. (Agências)

Alessandro Garofalo/Reuters

Berlusconi, um homem generoso.

N

O premiê deu 45 mil euros a 'Ruby' para que ela não se prostituísse

O líder bielo-russo, considerado o último ditador da Europa, assumiu o controle pessoal da investigação e aceitou a ajuda oferecida pelo presidente russo, Dmitri Medvedev.

No poder há quase duas décadas e alvo de críticas por parte do Ocidente, Lukashenko declara com frequência que forças externas tentam desestabilizar seu governo. (Agências)

Japão enfrenta a pior crise nuclear possível Desastre já se equivale ao acidente de Chernobyl. Duas fortes réplicas atingem o país, provocando incêndio em usina. Jiji Press/AFP

A

Agência de Segurança Nuclear do Japão decidiu ontem aumentar a gravidade da crise nuclear no país do nível cinco para sete, o pior na escala internacional e de mesma intensidade do desastre nuclear de Chernobyl, na Ucrânia, em 1986, informou a emissora estatal japonesa NHK. O anúncio foi feito depois que o país sofreu novos terremotos, provocando um incêndio na usina nuclear de Fukushima. Um forte tremor de 7,1 graus foi registrado ontem no nordeste do Japão, perto da usina de Fukushima, exatamente um mês após a catástrofe que matou milhares de pessoas. O sismo aconteceu às 17h16 (5h16 de Brasília). As autoridades chegaram a emitir um alerta de tsunami, suspenso pouco depois. Ontem à noite (manhã desta terça-feira no Japão), mais um

Um mês após sismo de 9 graus, japoneses homenageiam vítimas.

terremoto, de 6,3 graus, foi sentido em Tóquio. Os tremores teriam provocado um incêndio de pequenas proporções no reator 4 de Fukushima. O fogo foi extinto em poucos minutos. O vazamento de substâncias

radioativas levou o governo a classificar o acidente nuclear como o mais grave possível. Segundo as autoridades, tais materiais colocam em risco a saúde humana em um raio em torno da central nuclear maior do que se estimava. (Agências)

A Nota Fiscal Eletrônica é Obrigatória Você está preparado?

Empreendimentos Imobiliários

www.imoveistp.com.br

Fones:

11

2092 6918 / 2092 6920 - Fax: 11 2942 9930 e-mail: contato@profsa.com.br

Licenciamento de Sistemas Administrativos Integrados

Fone: (11)

Filial Santos: (13)

2607-8700

3271-3779

Av. Paes de Barros, 833 - Mooca DC

o dia em que apareceu em um tribunal para se defender de crimes de fraude, o premiê italiano, Silvio Berlusconi, admitiu ontem que deu dinheiro à marroquina Karima El Mahroug. A doação teria sido feita para comprar um equipamento de depilação. (Agências)

Socorrista presta auxílio a um dos 126 feridos no ataque

CAFÉ BOTÕES ARMARINHOS LTDA.

www.cafebotoes.com.br

R. 25 de março, 1.003 - 6º andar - sl. 605 Tel.: (11) 3228-1966 - 3227-6998 cafebotoes@hotmail.com

Zíperes Botões Linhas Agulhas Velcros Rodízios Entretelas Elásticos Ombreiras Barbantes Aviamentos Armarinho e Artesanato em Geral

Vendas / Compras / Faturamento / Estoque / Contas a Receber / Contas a Pagar / Contabilidade / Ativo Fixo / Livros Fiscais / Folha de Pagamento Desenvolvemos Sistemas sob Encomenda. Não perca mais tempo! Ligue agora mesmo e solicite um orçamento!

www.profsa.com.br

DC

T

ropas da Organização das Nações Unidas (ONU) e da França detiveram ontem, em Abidjã, o presidente de facto da Costa do Marfim, Laurent Gbagbo. A detenção – e consequente queda do poder – foi noticiada na tarde de ontem pela emissora estatal de televisão do país africano e encerra quatro meses de confrontos armados entre partidários do ex-chefe de Estado, que tentava se manter no poder pela força, e as milícias de oposição. A partir de agora, Alassane Ouattara, candidato vencedor das eleições de 2010 e reconhecido pela comunidade internacional como novo presidente marfinense, tem a missão de pacificar o país. A libertação da Costa do Marfim das mãos de Gbagbo se desenhou na tarde de ontem, quando tropas francesas cercaram o complexo residencial fortificado do presidente renegado, já parcialmente destruído pelas operações militares iniciadas na semana passada. O cerco com tanques foi feito um dia depois de um violento ataque com helicópteros franceses ter abalado a defesa das forças leais a Gbagbo. Segundo a versão oficial, divul-

ma explosão atingiu uma movimentada estação de metrô no centro da capital da Bielo-Rússia, Minsk, no horário de pico no fim da tarde de ontem. Pelo menos 11 pessoas morreram e 126 ficaram feridas na explosão, qualificada pelo presidente do país, Alexander Lukashenko, como um atentado terrorista. Ele não descartou a hipótese de o ataque ter sido planejado no exterior. "Não descarto que tenham nos trazido este 'presente' do exterior. Mas temos de olhar para dentro. Os culpados devem ser encontrados", declarou o líder, após visitar a estação de metrô atingida. A agência de notícias estatal BelTA disse que a explosão ocorreu às 17h55 (11h55 no horário de Brasília) na estação Oktyabrskaya, a cerca de 100 metros do prédio presidencial. Um homem de 52 anos que disse se chamar Igor afirmou que um trem chegava à estação quando ocorreu a explosão na plataforma. "As portas (do trem) abriram e então houve uma explosão," afirmou ele. "Vi pessoas caídas no chão sem se mexer. Havia muito sangue." A explosão teria sido causada por uma bomba deixada no último vagão do comboio e teria aberto uma "cratera enorme" na linha férrea, segundo uma testemunha.

Anton Motolko/Reuters

Atentado em movimentada estação de metrô mata pelo menos 11 pessoas

Av. Conselheiro Carrão, 2.825 - Vila Carrão - São Paulo/SP


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 12 de abril de 2011

9

nternacional

Durou pouco a promessa de paz

Bertrand Guay/AFP

Rebeldes líbios rejeitam proposta da União Africana; renúncia de Kadafi não é negociável. mos negociar com o sangue de nossos mártires", declarou. "Nós vamos morrer por eles ou nos tornaremos vitoriosos, e com a ajuda de Alá seremos vitoriosos", disse. Ceticismo - Líderes ocidentais também rejeitaram qualquer acordo que não inclua a saída de Kadafi, e a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) se recusou a suspender os ataques às forças do governo enquanto não houver uma trégua plausível. O secretário-geral da aliança militar, Anders Fogh Rasmussen, disse a jornalistas em Bruxelas que o governo de Kadafi já anunciou um cessar-fogo no passado, mas "não cumpriu suas promessas". Confrontos - Enquanto a delegação da UA negociava com a liderança dos rebeldes em Benghazi, insurgentes disseram que as forças de Kadafi bombardearam a cidade de Misrata, a oeste. Os rebeldes em Misrata, sitiada há seis semanas, zombaram dos relatos de que Kadafi teria aceitado a trégua, e disseram que as forças do regime estavam atirando foguetes e travando um combate casa a casa. Analistas dizem que Misrata é vital para a sobrevivência de Kadafi, porque seu porto abastece Trípoli, a capital líbia. (Agências)

Marwan Naamani/AFP

Manifestantes protestam contra Kadafi em Benghazi

A flotilha. Parte 2. Ativistas tentarão furar novamente bloqueio a Gaza

U

ma nova flotilha se prepara para viajar para a Faixa de Gaza e marcar, em 31 de maio, o primeiro aniversário do sangrento ataque israelense contra um comboio semelhante, anunciaram seus organizadores ontem. "Nós teremos condições adequadas para a partida dos navios até o fim de maio", disse Vaggelis Pissias, organizador da missão, em entrevista coletiva concedida em Atenas. Apelidada de "Flotilha da Liberdade II", a missão vai reunir participantes de 50 países, em uma tentativa de furar o bloqueio de Israel à Faixa de Gaza. Tropas israelenses atacaram

uma flotilha no ano passado, em uma polêmica operação que deixou oito ativistas turcos e um turco-americano mortos e atraiu a condenação mundial. Em resposta, o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, pediu ontem a diplomatas europeus em Tel-Aviv que impeçam a partida da flotilha. Dias antes, ele qualificou o plano como "provocação". Por razões de segurança, os organizadores não divulgarão o número de navios que participarão da missão deste ano e nem o ponto de partida, embora tenham dito que a flotilha levará "materiais de construção e produtos farmacêuticos". (AE)

VÉUS EM XEQUE – No primeiro dia de vigência da lei que proíbe o uso de véus islâmicos que cobrem o rosto na França, pelo menos duas mulheres vestindo o niqab – que deixa à mostra somente os olhos – foram presas durante protesto perto da catedral de Notre-Dame. A polícia negou, no entanto, que a detenção tenha sido motivada pela lei, e sim porque as mulheres teriam se negado a ser identificadas. Kenza Drider, uma das manifestantes, diz que a lei á "racista". A nova regra bane ainda a burca, véu que cobre o corpo na sua totalidade. As infratoras estão sujeitas a multas de 150 euros (US$ 215), aulas especiais de cidadania e o registro de antecedentes penais. (Agências)

SÍRIA EM EBULIÇÃO Manifestações chegam à capital Damasco. Um universitário morre em choques com a polícia.

U

ma rara manifestação de centenas de universitários da Síria terminou em violência ontem, quando forças de segurança agrediram e prenderam manifestantes que gritavam por liberdade e unidade no país. Pelo menos um estudante foi morto na Universidade de Damasco. A repressão oficial levou a França, Alemanha, Grã-Bretanha e Estados Unidos, além da Organização das Nações Unidas (ONU), a fazer um apelo ao governo sírio para que cesse a violência. Vídeos divulgados na internet mostram o que parecem ser policiais à paisana agredindo manifestantes na Universidade de Damasco. Existem relatos conflitantes sobre se o estudante morto levou um tiro ou foi espancado até a morte. Os protestos contra o regime de Bashar al-Assad começaram há mais de três semanas e ganham força no país. Mais de 170 pessoas já morreram, segundo grupos de direitos humanos. A maioria das manifestações na Síria até agora ocorreu fora da capital. Em Banias, a 300 quilômetros a noroeste da capital, a situação continua tensa. Tanques tomaram posições em áreas estratégicas, porém o Exército se retirou horas depois e manteve posições nas proximidades da cidade. (AE)

Divulgação/Reuters

O

s rebeldes líbios rejeitaram ontem a iniciativa de cessar-fogo proposta pela União Africana (UA), insistindo pela saída do ditador Muamar Kadafi. Segundo o chefe do conselho dos insurgentes, Mustafa Abdul Jalil, o plano propõe a reforma de um sistema de governo que eles exigem que seja abolido. A rejeição dos rebeldes ao plano ocorreu menos de 24 horas depois de o presidente sulafricano, Jacob Zuma, chefe da missão da UA, anunciar que Kadafi aceitara o plano. A proposta da missão dos líderes africanos incluiu o fim imediato das hostilidades, um controle eficaz do cessar-fogo, a entrega de ajuda humanitária e a proteção dos estrangeiros. "A iniciativa da União Africana não inclui a partida de Kadafi e de seus filhos do cenário político líbio, então está desatualizada", disse Jalil, em entrevista coletiva em Benghazi, acrescentando que o conselho exige a saída de Kadafi desde o primeiro dia dos protestos. "Portanto, qualquer iniciativa que não inclua essa demanda do povo, demanda essencial, nós não podemos reconhecê-la", afirmou ele. Jalil recusou qualquer tipo de mediação caso Kadafi continue no poder. "Nós não pode-

Tanques se posicionam nos arredores de Banias, onde quatro estudantes foram mortos no domingo.

Em busca de justiça Khaled Abdullah/Reuters

Soldados iemenitas fazem barricada durante protesto em Taiz

A

oposição no Iêmen rejeitou ontem uma proposta dos ministros do Golfo Pérsico para que o presidente Ali Abdullah Saleh renuncie. Aparentemente, a proposta oferece imunidade para que ele não seja processado. Saleh recebeu bem o plano. "Quem seria bobo de oferecer garantias a um regime que mata manifestantes pacíficos? Nossa principal exigência é que Saleh saia primeiro", disse o porta-voz da oposição, Mohammed al-Sa-

bry, referindo-se às garantias de que Saleh e seus filhos não teriam o mesmo destino dos líderes da Tunísia e do Egito. Ontem, milhares de pessoas saíram às ruas de Sanaa, Taiz, Hudaida e Ibb para protestar contra o plano do Conselho de Cooperação do Golfo (CCG). Mais de cem pessoas foram mortas em choques com forças de segurança ao redor do país. Os ativistas dizem que querem que Saleh e seus filhos enfrentem a Justiça. (Reuters)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

10

c

terça-feira, 12 de abril de 2011 Jadson Marques/AE

RECOMEÇAR 1 Algumas mães foram à escola buscar o material de seus filhos.

idades

BLOQUEIO Muitas crianças chegam até o prédio, mas não conseguem entrar.

Salas do terror não terão mais aulas Jadson Marques/AE

São poucos os alunos da Escola Municipal Tasso da Silveira que falam em voltar logo ao cenário de horror vivido na última quinta-feira, quando Wellington Menezes de Oliveira matou 12 alunos e feriu outros 13. Por ora, sabe-se que nas salas onde houve o massacre não haverá mais aulas.

Funcionários da Escola Municipal Tasso da Silveira, no Realengo, passaram o dia de ontem limpando as salas onde 12 alunos foram mortos a tiros e 13 outros ficaram feridos na última quinta-feira.

O

diretor da Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na zona oeste do Rio, disse que as duas salas onde 12 alunos morreram na última quinta-feira deixarão de abrigar aulas. De acordo com Luís Marduk, a sala vizinha à de leitura, onde quatro alunos foram mortos, será transformada em uma biblioteca digital. Também no primeiro andar da escola, onde oito alunos morreram, será transformada em um espaço multifuncional, voltado ao atendimento de crianças com necessidades especiais e alunos de outras escolas. Segundo Marduk, será um espaço mais aberto à comunidade. Reinventar – As aulas na escola ainda não têm data para recomeçar. Na próxima segundafeira ela será reaberta à comunidade e contará com várias intervenções "para reinventar a escola". Segundo o diretor, artistas vão participar do evento para motivar as crianças. "Temos de enfrentar esta situação de frente, viver a dor até o fim e reconquistar o espaço que é nosso", disse. No dia 19 terão início oficinas de arte, pois, segundo Marduk, "é importante trabalhar com arte para as crianças liberarem sentimentos". Limpeza – Um mutirão realizado ontem na escola limpou e pintou as salas onde as crianças foram mortas. Além da limpeza, a escola reabriu ontem para receber pais interessados em buscar o material escolar deixado pelos filhos. Muitas crianças chegam até o prédio, mas não conseguem entrar, segundo o porteiro do colégio, Joaquim Vitorino, 57. Os pais relatam que, traumatizados, os alunos não querem nem chegar perto da unidade. Josilene Josina Francisco, 32, foi buscar o material da filha Juliana, 13. Ela estava na primeira sala invadida por Wellington Menezes de Oliveira, o atirador. Segundo a mãe, Juliana não quer voltar para a escola e, apesar do acompanhamento psicológico, não consegue dormir nem se alimentar direito. Quando o atirador entrou na

Luiz Gomes/Folhapress Jadson Marques/AE

Para polícia, Wellington fez tudo sozinho

O Medo: as aulas na escola ainda não têm data para recomeçar

sala, Juliana estava sentada nas carteiras da frente e viu duas colegas sendo mortas. Ela fugiu quando o assassino parou para recarregar a arma. A irmã de Juliana, Joice, de dez anos, estudava no terceiro andar. Na hora dos tiros, a professora trancou a sala, e as crianças ficaram abaixadas. Transferências –O diretor Luís Marduk disse ter recebido poucos pedidos de transferência de alunos. A escola tem 999 alunos matriculados, e apenas 10 pedidos de transferência foram apresentados. Segundo o diretor, professores que estavam licenciados e até mesmo aposentados estão se solidarizando com a escola e se prontificado a ajudar, até mesmo dando aulas. "Agimos com a cautela que situação exige", disse. A tragédia ocorreu por volta das 8h30 de quinta-feira, após Wellington entrar na escola onde cursou o ensino fundamental e dizer que buscaria seu histórico escolar. Depois, disse que daria uma palestra e, já em uma sala de aula, começou a atirar nos alunos. Ameaças na net – Boatos envolvendo o nome de Wellington Menezes de Oliveira em re-

des sociais levaram a polícia a investigar adolescentes que espalham ameaças. Um dia depois do massacre, mensagem em comunidade do Orkut levou a um colégio particular de Santa Cruz, na zona oeste do Rio. O autor fazia referência a uma cumplicidade com Wellington e prometia chacina similar à de Realengo. Por causa do boato, ontem metade dos pais não levou os filhos à escola, data do suposto ataque. Segundo os diretores do colégio, policiais passaram a última sexta-feira na escola, reforçando a segurança e tentando rastrear as mensagens. Chegaram a um menino de 13 anos, aluno de uma escola vizinha, que confirmou a autoria do texto, mas negou conhecer Wellington ou ter intenção de promover a chacina. A mensagem teria sido recebida por outro internauta: sob o perfil falso do deputado Jair Bolsonaro, fez, no mesmo site, espécie de previsão de uma versão brasileira de Columbine uma semana antes do crime de Realengo. O internauta disse a policiais que foi uma infeliz coincidência e também negou conhecer Wellington. (Agências)

atirador e ex-aluno Wellington Menezes de Oliveira será apontado como único responsável pelos 12 homicídios e pelo menos 12 tentativas de assassinato na Escola Municipal Tasso da Silveira. A Divisão de Homicídios (DH) do Rio está em fase de conclusão do inquérito do massacre. Os depoimentos, a perícia, a análise de imagens e o laudo de um psicólogo do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) apontam que a chacina foi planejada por Wellington, que sofria de esquizofrenia. As atividades do atirador na internet estão sendo investigadas pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática e podem virar inquérito, caso fique comprovado que alguém ajudou Wellington a cometer a matança. A investigação sobre a origem das armas usadas no massacre foi encaminhada para a Delegacia de Repressão às Armas e Explosivos (Drae), que terá como tarefa identificar um homem chamado Robson. Ele teria vendido as armas aos intermediários Charleston Souza de Lucena e Isaías de Souza, presos na sexta-feira. Robson teria sido sequestrado por milicianos e está desaparecido. (Agências)

Depois de pichada, fachada da casa do atirador foi pintada ontem

"Abdul e "Phillip" seriam produto de fantasias

A

polícia encontrou alguns manuscritos de Wellington na última casa em que ele morou, em Sepetiba (zona oeste). Após a análise do material e a comparação com depoimentos de parentes e conhecidos do assassino, os investigadores concluíram que os encontros narrados em uma espécie de diário do atirador são fantasiosos. Wellington escreve que teria encontrado homens identificados como "Abdul" e "Phillip", que o teriam recebido em um "grupo". Em outra folha, o atirador conta que brigou com "Abdul" e fala sobre planos de uma atentado na Malásia. Os investigadores foram enfáticos em afirmar que o diário do rapaz não será alvo de investigação, pois nada indica que ele estaria ligado a qualquer tipo de grupo religioso ou político extremista antes do massacre. Um suposto treinamento militar de Wellington para cometer os crimes também está pra-

ticamente descartado. Após análise das imagens e da forma como o assassino recarregava as armas, os peritos também descartaram que Wellington tenha tido lições de tiro. Uma troca de e-mails chegou a indicar que o matador fez um levantamento de preço de aulas para prática de tiro com um instrutor credenciado pela Polícia Federal. No entanto, quando o profissional exigiu documentos do atirador, o criminoso desistiu da ideia. Em 30 dias, a polícia deverá receber um laudo que apontará que o massacre foi decorrente de esquizofrenia. Para a polícia, os ataques (bullying) sofridos por Wellington no colégio, relatados em depoimentos de ex-colegas e parentes, contribuíram para que ele escolhesse a Escola Municipal Tasso da Silveira como alvo da ação. Ontem, a fachada casa de Wellington em Sepetiba, toda pichada, foi pintada por vizinhos. (AE)

Nilton Cardin/AE

Ataques em Santos deixam sete feridos e um morto

P

elo menos sete pessoas foram baleadas e uma morreu na madrugada de anteontem em ataques nas cidades de Santos e São Vicente, no litoral de São Paulo. A Polícia Civil investiga os casos. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), três jovens foram baleados no bairro Vila Margarida, em São Vicente, às 3h de anteontem. Um suspeito que estava dentro de um carro disparou contra seis pessoas que estavam conversando na rua. Entre os feridos estão um jovem de 17 e outro de 19 anos. No bairro Vila Catiopã, dois

passageiros de um carro ficaram feridos após serem baleados, às 6h30. Em Santos, o ocupante de um veículo atingiu um homem de 30 anos nos braços com dois disparos, às 2h30. O crime aconteceu na rua Vereador João Inácio de Souza com a rua João Luso. Na rua Frei Francisco Sampaio, um homem estava chegando em casa quando foi atingido no braço esquerdo. O atirador estava dentro de um carro. Um homem de 34 anos também foi atingido por um disparos às 4h de anteontem, mas ele não resistiu aos ferimentos. (Agências)

Pai não acredita em suicídio de modelo

G

CONFISSÃO – Foi preso na manhã de ontem Ananias dos Santos (foto), de 28 anos, suspeito de ter matado as irmãs Josely Laurentino de Oliveira, de 16 anos, e Juliana Vânia de Oliveira, de 15, encontradas mortas em 28 de março, em Cunha, a 225 quilômetros de São Paulo. Santos, que estava na casa de uma irmã, confessou o assassinato, de acordo com a polícia. O crime teria sido motivado pela hostilidade que as irmãs vinham demonstrando em relação a ele.

irley Viturino, pai de Jeniffer Corneau Viturino, a modelo brasileira que morreu na última sexta-feira em Lisboa ao cair de um prédio, não crê na versão de suicídio. Para ele, a jovem de 17 anos estava feliz com a carreira e não tinha motivos para se matar. Jeniffer caiu do 15º andar do prédio em que vive seu namorado, o empresário português Miguel Alves da Silva, em um bairro de classe média alta da capital portuguesa. O pai da modelo afirmou que a filha brigava constantemente com o namorado. "O que eu fiquei sabendo é que ultimamen-

te ela tinha alguns atritos com o namorado. Eles viviam brigando. Não sei o motivo. Mas, como ela era uma pessoa conhecida e desfilava, talvez tenha sido por ciúmes", disse. Segundo o jornal português "Correio da Manhã", Jeniffer teria deixado um bilhete para a família no qual afirmava querer colocar um fim à vida por não aguentar mais a violência do namorado, de 31 anos. O relacionamento dos dois durava um ano e meio, segundo a família da jovem. Jeniffer morava em Lisboa havia quatro anos. (AE)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 12 de abril de 2011

c

11 A presença de cafeeiro na Capital é comum. Júlio César Mistro, pesquisador

idades

Prefeitura declara guerra ao lixo na Virada Cultural

Fotos de Newton Santos/Hype

Vivi Zanatta/AE - 04/05/2009

Ao lado, vista do cafezal plantado na rua dos Miranhas, na Vila Madalena, zona oeste da cidade. Plantas devem ter uma função mais ornamental do que frutífera.

Cafezal floresce em pleno coração paulistano Pés de café crescem e dão frutos em calçada na região de Pinheiros, na zona oeste. Colheita está próxima. Para evitar acúmulo de sujeira, lixeiras estarão a cada três metros

Mariana Missiaggia

O

s bonitos e reluzentes grãos avermelhados de um pequeno cafezal estão atraindo os olhares das pessoas que passam pela rua dos Miranhas, travessa da Pedroso de Moraes, situada oficialmente na Vila Madalena, embora muita gente insista em dizer que ali é Alto de Pinheiros, na zona oeste. Trata-se de uma rua verdejante que camufla a plantação de 16 cafeeiros – inexpressiva em um sítio ou fazenda, mas espantosa para um bairro chique de uma metrópole como São Paulo. Os pés estão bem conservados, circunstância que aumenta a curiosidade em torno deles, porque estão em plena calçada, a mercê de vândalos. Eles rodeiam uma casa de esquina e, pela copa avantajada e altura de uns três metros, indicam ser da variedade Mundo Novo. Como ocorre com todos cafeeiros – e quem já teve oportunidade de passear pelos carreadores de café no interior sabe disso – exalam o característico aroma forte e agradável. Colheita – É difícil saber sua origem, pois o proprietário da residência, que preferiu não se identificar, também não mostrou interesse de tocar no assunto da pequena plantação. Mas confir mou apanhar os frutos que, após secados, torrados e moídos, resultam em uma bebida de boa qualidade. Certamente ele está colhendo agora, pois a safra do café começa este mês e vai até setembro. Em todo caso, a presença dos cafeeiros na cidade não

A

Prefeitura de São Paulo anunciou ontem que vai instalar 4,9 mil novas lixeiras e destacar 3,3 mil agentes de limpeza para os locais de concentração das apresentações artísticas da Virada Cultural 2011, que ocorrerá no próximo fim de semana (16 e 17) na capital paulista. O objetivo é manter a região central limpa durante as 24 horas de evento e acelerar o recolhimento da sujeira deixada pelas milhões de pessoas que devem se divertir com as mais de mil atrações. Na edição do ano passado, que teve 4 milhões de participantes, foram recolhidas 48 toneladas de lixo. De acordo com a Prefeitura, serão colocadas, em média, uma lixeira a cada três metros nos 15 quilômetros de vias utilizadas pela Virada Cultural: 1,3 mil fixadas nos postes (as papeleiras), 300 carrinhos do tipo dos usados pelos garis, 800 lixeiras de arame e 2,5 mil de papelão. "A ideia é que a pessoa levante a vista e veja uma lixeira", afirmou o subprefeito da Sé, Nevoral Bucheroni. Segundo ele, as lixeiras de plástico que não forem depredadas na festa seguirão permanentemente nas ruas do Centro. Reciclagem – Outra novidade é a atuação de 120 membros de cooperativas de reciclagem de São Paulo que farão a separação e o processamento do lixo recolhido ainda no decorrer do evento. Além disso, a Prefeitura colocará em operação 30 caminhões compactadores e 40 contêineres, entre outros equipamentos para recolher o lixo. O prefeito Gilberto Kassab disse ontem que o sucesso da iniciativa depende do esforço da população. "Tão impor-

tante quanto as ações da Prefeitura é a colaboração do cidadão", disse. Kassab ainda relacionou o lixo descartado na rua com a ocorrência de enchentes na cidade. "São coisas distintas que têm coerência entre si. É importante que as pessoas saibam que esse lixo, quando não depositado em locais adequados, vai para os bueiros e as bocas de lobo, contribuindo para a ocorrência de enchentes." Bebidas alcoólicas – Outro objetivo da Prefeitura para a Virada Cultural deste ano é a redução da oferta de bebidas alcoólicas durante o evento. Nenhuma das barracas armadas nas praças de alimentação, espalhadas pelas ruas do Centro, terão permissão para vender bebidas alcoólicas. Os bares da região poderão comercializá-las, porém até a 1 hora, quando, por lei, são obrigados a fechar suas portas. Vendedores ambulantes de qualquer tipo de produto estão proibidos e 1.000 agentes da Guarda Civil Metropolitana (GCM) irão fiscalizar as ruas e confiscar as mercadorias não autorizadas. Conforme o Secretário Municipal da Coordenação das Subprefeituras, Ronaldo Camargo, o principal alvo serão os vinhos de procedência duvidosa, os quais ele classificou de "químicos" e "violentíssimos". "No ano passado, fechamos 26 pontos que vendiam esses vinhos, que faz mal e, dependendo da quantidade, pode até ser fatal", afirmou Camargo. A punição para quem comercializar o produto vai de multa ao fechamento do estabelecimento, além de apreensão das garrafas dos ambulantes. (AE) DC

Frutos estão perto da colheita. Como nos cafezais do interior, exalam o característico aroma forte e agradável. Um pé de café como o plantado na Vila Madalena pode render até três quilos de frutos por safra.

surpreende Júlio César Mistro, 38 anos, pesquisador do I n s t i t u t o A gr o n ô m i c o d e Campinas, que tem larga tradição na produção da rubiácea. "A presença de cafeeiro na Capital é comum, dado o transporte de sementes pelos pássaros", diz ele. Ornamental – "Mas essa quantidade de exemplares reunidos na mesma calçada é, sem dúvida, uma situação de cultivo ornamental". Mistro ressalta essa qualidade decorativa do café: a beleza do verde-escuro das folhas, que parecem enceradas, os frutos cor de coral e, sobretudo, a florada de um branco de lírio irradiando tons de mármore branco. Não por acaso, o compositor Luiz Carlos Paraná (19321970) fez, entre muitas belas canções, "Cafezal em Flor", grande sucesso dos anos 60 nas vozes de Cascatinha e Inhana. (Era florada / lindo véu de renda branca / se estendendo sobre a fazenda / qual um manto nupcial ). Na opinião do pesquisador, o residente em frente é um felizardo, pois desfruta da beleza e do sabor. "O clima de São Paulo favorece a qualidade de uma bebida mais encorpada, devido à variação de temperatura com noites frias e dias quentes. Essa circunstância é uma das circunstâncias que define a boa bebida", esclarece. Um pé de café como aqueles da rua dos Miranhas pode render até três quilos de frutos por safra, que se reduzirão a apenas um quarto dessa quantia depois que as sementes forem torradas. Ou seja, menos de um quilo. Multiplicando por 16 não é muita coisa. Mas aí não está embutido o prazer de tomar um café com essa procedência.

os de e inte Requ

20 an Conforto!

Visite nosso site e verifique nossas acomodações.

Coaching - E-learning e CBT - Role Playing Training Offece - Coleção de 20 DVDs Training Outdoor - Team Building

DC

& ASSOCIADOS

(11)

5061-2880

Aceitamos encomendas para festas

www.doceiraguaxupe.com.br

Fone: (11) 2672-4977

Rua Vergueiro, 6.4 19 - A

WWW.JLROCHA.COM.BR - WWW.TREINECOMDVD.COM.BR

Delivery

Deliciosos Bolos, Doces e Salgados

Teatro Educacional e Corporativo

Rua Emília Marengo, 103 - Tatuapé/SP

Tel:

www.asturiasmotel.com.br

DC

Palestras - Cursos - Convenções Workshops - Quick Coffees

ção e Tradi idade Qual

Tel : (11) 5062-2573 lto do Ipiranga

Tentações Irresistíveis

Fone: 11 3816-6689

asturias@asturiasmotel.com.br Avenida Nações Unidas, 7.715 - Pinheiros - São Paulo/SP


DIÁRIO DO COMÉRCIO

12 -.LOGO

terça-feira, 12 de abril de 2011

No fundo do mar

Coryphelia verrucosa

As fotografias submarinas de Alexander Semenov diferem da de muitos fotógrafos porque ele, em geral, mergulha em áreas mais profundas e pouco conhecidas. O fotógrafo alimenta seu blog - escrito em russo - com as imagens e também com informações sobre a vida submarina. Para ver outras espécies por ele clicadas e imagens do fotógrafo em ação, visite o site.

Lucernaria sp

http://clione.ru/

Logo Logo www.dcomercio.com.br

Metridium senile

Metridium senile roxa

C IÊNCIA U FOLOGIA

C ELEBRIDADES

Inteligência artificial

FBI prova captura de óvnis O FBI publicou ontem no site The Vault um documento que comprovaria a captura de óvnis no Novo México em 29 de março de 1950. Naquela data, um investigador da força aérea dos EUA teria encontrado três discos voadores ovais com cerca de 15 m de diâmetro. O nome do investigador que teria descoberto os discos

voadores e do agente a quem ele relatou o ocorrido, conhecido como "caso de Roswell", foram rasurados. Ainda de acordo com o documento, o investigador teria encontrado três corpos semelhantes aos de humanos, mas com 90 cm. Esse e outros documentos sobre ufologia estão disponíveis no site. http://vault.fbi.gov/

M ODA

Paixão nerd

C

ientistas britânicos dizem ter se aproximado do desenvolvimento de um modelo computacional do cérebro, depois de descobrirem um modo de mapear simultaneamente, pela primeira vez, as conexões e funções das células nervosas. Os pesquisadores da University College London (UCL) descrevem na revista Nature a técnica que desenvolveram com ra-

tos de laboratório, que lhes permite combinar informações sobre as funções dos neurônios a detalhes de suas conexões. O estudo é parte de uma área emergente da neurociência conhecida como "conectômica". De forma parecida com a genômica, que mapeia nossa composição genética, a conectômica tem por objetivo mapear as conexões do cérebro, conhecidas como sinapses.

Com imagens de alta resolução, os especialistas conseguiram desvendar como a informação flui pelos circuitos do cérebro. Com a técnica, os cientistas esperam compreender de que maneira os pensamentos e percepções são gerados no cérebro e como essas funções podem apresentar problemas no caso de doenças como esquizofrenia, derrames e Mal de Alzheimer. (Reuters)

B IOGRAFIA

Esse pode ser um presente divertido para o Dia dos Namorados: a gravata traz impressos em tintas das cores cobre e prata os circuitos de um computador. O produto tem vários modelos – para se adaptar ao gosto do usuário e à moda –, mas está disponível apenas em variações de verde, como as placas de computadores.

Steve Jobs, mas pode chamar de iSteve Está previsto para o início de 2012 o lançamento da primeira biografia autorizada do fundador da Apple, e Steve Jobs. A obra, intitulada iSteve: The Book of Jobs – uma brincadeira com o nome dos produtos mais populares da companhia iPhone, iPod e iPad –, a obra será escrita pelo expresidente da rede de televisão CNN,

www.etsy.com/listing/67362486/ circuit-board-tie-metallic-copper-and

Walter Isaacson e publicada pela editora Simon & Schuster. Jobs, de 56 anos, não tinha aceitado até agora nenhuma das ofertas para relatar sua vida. No livro, espera-se que Jobs relate seu lado menos conhecido do público, como detalhes de sua vida familiar e como tem lidado com seus problemas de saúde. Nascido em São

Francisco, na Califórnia, em 1955 de uma mãe solteira, Jobs foi adotado por um casal de classe média quando tinha apenas uma semana de vida. Em 1976, largou a universidade no primeiro semestre do curso para para fundar a Apple em uma garagem de Mountain View, junto com o amigo Steve Wozniak.

Alessandro Bianchi/Reuters

T ECNOLOGIA

NOVINHOS - Retratos de mais de 600 anos atrás que compõem os afrescos da Capella Maggiore, na Basílica Santa Croce, em Florença, Itália, que acabam de ser restaurados.

Apple confirma falha no iPad2 A Apple confirmou ontem a existência de uma falha no funcionamento do iPad 2. A companhia, entretanto, não divulgou qual é exatamente o problema com a nova versão de seu tablet. Segundo o jornal norteamericano The Wall Street Journal, a falha causaria problemas de conectividade no aparelho. O jornal informa ainda que a companhia afirma que o problema atinge apenas os aparelhos vendidos pela Verizon e que está relacionado a falhas no acesso pela internet 3G. A Apple estaria investigando as causas da falha. O iPad 2 chegou ao mercado norteamericano em 11 de março e já é vendido em outros 25 países. E CONOMIA

C INEMA

Diretor de 'Avatar' quer baratear 3D

Para saber quem são os amigos de Mark Zuckerberg você só precisa entrar em seu perfil na milionária rede social que ele mesmo criou, o Facebook. Mas se você quer saber o que realmente interessa, ou seja, com quem A TÉ LOGO

ele compartilha interesses financeiros, investimentos, sociedades e projetos, o melhor mesmo é conferir o mapa elaborado pelo jornal norte-americano The New York Times. O mapa está disponível no site do jornal e

mostra quem está ligado a quem nas cinco mais populares redes sociais do mundo: Facebook, Twitter, Zynga, LinkedIn and Groupon. http://dealbook.nytimes.com/ 2011/04/07/ the-money-network/

08

10

11

13

14

15

22

23

24

Concurso 2569 da QUINA 04

10

11

21

Acesse www.dcomercio.com.br para ler a íntegra das notícias abaixo:

Sujeira faz USP suspender aulas em Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Com lesão de Patrik, Tinga ganha outra oportunidade de sair do banco no Palmeiras

L

06

17

L

03

16

L

02

Em entrevista à revista ALFA deste mês, o apresentador Luciano Huck afirma que não descarta a possibilidade de se candidatar a presidente do Brasil. "Agora não. Daqui a dez anos, talvez eu tenha mudado a resposta", disse ele quando questionado sobre a possibilidade. "Eu só quero poder ajudar. Quando eu era moleque, achava que o Brasil não tinha jeito. Hoje eu sei que tem", disse ele à revista da editora Abril. E M

C A R T A Z

CIPIS

Exposição "Alguns Temas da Arte Contemporânea por Marcelo Cipis". Sesc Vila Mariana. Rua Pelotas, 141, tel.: 5080-3000. Grátis.

A rede do dinheiro no Vale do Silício

L OTERIAS

01

Luciano Huck, rumo ao Planalto

I NTERNET

O diretor norte-americano James Cameron, de Avatar, anunciou ontem a criação de uma nova empresa que tem como objetivo baratear e popularizar a tecnologia 3D para cineastas e redes de TV. Cameron e seu sócio Vince Pace desenvolveram em 2009 o sistema de câmeras Fusion 3D, com o qual foi feito Avatar. Agora, eles trabalham em uma nova geração de câmeras câmeras para visão tridimensional. A empresa Cameron-Pace Group (CPG) e terá sede em Burbank, perto de Los Angeles, nos EUA. "Nossa meta é banir todas as barreiras percebidas ou reais que atualmente impedem produtos, estúdios e redes de abraçarem seu futuro em 3D", disse o cineasta em nota.

Concurso 625 da LOTOFÁCIL

Reprodução

Depois de Miranda, São Paulo pode perder o zagueiro Alex Silva para o Sporting Lisboa

53

Recomendado via Google A partir de agora você já pode usar o Google para recomendar lugares a serem conhecidos por seus amigos ou qualquer usuário da internet. O pontinho acima indicará que o lugar marcado no mapa traz um comentário personalizado. www.google.com.br/hotpot


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 12 de abril de 2011

e

13 TIO SAM Banco do Brasil anuncia compra do norte-americano EuroBank

conomia

PETROQUÍMICA Braskem divulga investimento de R$ 225 milhões na Bahia em 2011

Frederic J.Brown/AFP

Dilma transpõe a muralha da China Presidente garante bons negócios para o Brasil

A

presidente Dilma Rousseff – que desembarcou na China ontem, levando na bagagem a missão de mudar a relação do Brasil com o país asiático – já começou a colher os resultados de sua visita comercial. As primeiras portas começaram a ser abertas para os produtores de suínos, além da ampliação dos investimentos da indústria eletrônica chinesa no Brasil e, o principal, a manutenção da fábrica da Embraer para produção do Legacy. Na pauta, ainda está prevista a assinatura de 20 acordos comerciais nas áreas de tecnologia, agricultura, esporte, educação e comércio. O ponto central das negociações, segundo o governo, é a reciprocidade. Tudo com objetivo de diversificar o comércio entre os dois países, reduzindo o desequilíbrio na relação comercial. Atualmente, 83% das exportações brasileiras para a China são de produtos básicos, enquanto que as importações são 97% de manufaturados, crian-

do mais empregos naquele país. Os acordos são de suma importância, uma vez que o gigante asiático já é o maior parceiro comercial do Brasil e o principal destino das exportações nacionais, conforme dados do próprio Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). Empresários brasileiros aproveitaram para defender ontem, em Pequim, que o Brasil recorra a fóruns internacionais para discutir o nível depreciado da moeda chinesa e práticas comerciais ou políticas industriais que possam dar vantagens indevidas na concorrência entre países. A Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit) desenvolve estudo com seus parceiros nos Estados Unidos e no México sobre câmbio e subsídios no país asiático, para definir os tipos de medidas de defesa comercial que podem ser adotadas em âmbito global. Agenda – Na quinta-feira, a presidente Dilma participará da III Cúpula dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do

Líder brasileira desembarcou na China levando na bagagem a missão de mudar a relação com o país asiático. Há 20 acordos em discussão.

Sul). Presentes, os presidentes da China, Hu Jintao, e da Rússia, Dmitri Medvedev, o primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, e o presidente da África do Sul, Jacob Zuma. A cúpula vai marcar o ingresso da África do Sul no grupo. Os cinco líderes manterão diálogo sobre temas econômicos, financeiros e comerciais e questões relacionadas ao desenvolvimento, sobre a situação internacional, a mudança do clima e a cooperação mútua, em áreas como agricultura, energia, estatística e cooperativas. Paralelamente, serão realizados o Encontro de Bancos de Desenvolvimento dos Brics e o Fórum Empresarial. (Agências)

Danilo Verpa/Folhapress

Embraer mantém asas Divulgação

Empresa chega a um acordo com o governo chinês para produzir no país o jato executivo Legacy

Três frigoríficos brasileiros são habilitados para vender carne de porco ao país, maior consumidor no mundo.

Visto: carne suína liberada.

O

presidente da Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs), Pedro de Camargo Neto, informou ontem, de Pequim, que a China habilitou três frigoríficos para vender ao país. Mesmo sem definir quais, ele comemorou a abertura do mercado para a carne suína. "Foi uma ruptura. Estávamos com dificuldade e a atuação da presidente Dilma Rousseff foi fundamental para que avançássemos", afirmou Camargo, que acompanha a missão comercial. O pleito inicial do setor era habilitar 26 unidades que representariam vendas de cerca de 200 mil toneladas

de carne suína em três a cinco anos. "O que foi autorizado agora está muito longe do que queríamos, mas as exportações brasileiras de aves e bovinos também começaram assim e estão aumentando com o tempo", disse, acrescentando. "Espero em um ano ter 20 unidades habilitadas e, em três anos, 26, para atingirmos as mais de 200 mil toneladas embarcadas." A China é o maior consumidor de carne suína no mundo, responsável por 50% da demanda. No entanto, quase todo o consumo de 50 milhões de toneladas é suprido por produção local. Mas o país deve importar cerca de 480 mil toneladas em 2011, 15% a mais que 2010. (AE)

Marfrig faz duas joint ventures

O

frigorífico brasileiro Marfrig, dono da marca Seara, deu um novo passo para consolidar sua presença em território chinês. A empresa anunciou ontem duas joint ventures com empresas locais, no valor total de US$ 309 milhões. O Marfrig se associou à COFCO e ficará com 45% de um negócio de distribuição de alimentos de US$ 252 milhões. E terá 60% de uma unida-

de de processamento de aves, em parceria com a Chinawhiz, ao custo de US$ 57 milhões. Esta é a segunda grande aposta da empresa na China em menos de um ano. Em 2010, a empresa comprou a americana Keystone Foods de olho especialmente no mercado chinês, onde a companhia já atuava fortemente no segmento de food service (distribuição de ingredientes para restaurantes).

A compra da Keystone, pela qual a companhia pagou US$ 1,26 bilhão, possibilitou o acesso do frigorífico à cadeia de fornecimento do disputado mercado internacional de fast-food. Entre as redes parceiras da Keystone ao redor do mundo estão McDonald's, Pizza Hut, KFC e Taco Bell. Os dois novos negócios complementam a estratégia do Marfrig na China. (AE)

D

epois de muitas idas e vindas, a Embraer chegou a um acordo com o governo chinês para produzir no país o jato executivo Legacy, o que evitará o fechamento da fábrica que a indústria brasileira possui desde 2002 em parceria com a estatal Avic, na cidade chinesa de Harbin. A companhia brasileira conseguiu ainda a liberação da venda de dez aviões EMB190, fechada em janeiro, e a

Balança

A

balança comercial brasileira já acumula superávit de US$ 3,978 bilhões em 2011, até a segunda semana de abril, de acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). Em igual período de 2010, a balança registrou saldo positivo de US$ 1,673 bilhão. A soma das exportações e importações chegou a US$ 110,6 bilhões, superando em 28,4% o total de US$ 86,209 bilhões apurado em igual período de 2010. Até a segunda semana de abril, as exportações totalizaram US$ 57,335 bilhões. (AE)

promessa de novas encomendas do mesmo modelo de aeronave. A manutenção das operações da Embraer na China é um dos principais objetivos da visita de seis dias que a presidente Dilma Rousseff iniciou ontem ao país asiático, principal parceiro comercial do Brasil. O governo brasileiro também quer a garantia de que os contratos fechados entre Embraer e empresas aéreas chinesas se-

jam cumpridos e respeitados, com a concessão das licenças de importação pela China. Dilma Rousseff desembarcou ontem em Pequim acompanhada de cinco ministros e da única filha, Paula, além de uma comissão de empresários. A presidente deseja mudar o perfil da parceria com a China para mudar a pauta de exportação brasileira afim de que o país asiático passe a comprar mais produtos manufaturados. (AE)

Emergentes

Eletrônicos

O

N

desafio dos países emergentes neste momento, ao contrário das economias avançadas, é evitar o superaquecimento de suas economias, com fluxo de capitais mais altos, por meio de consolidação fiscal, juros mais elevados e, se preciso, controles de capital, afirma o Fundo Monetário Internacional (FMI) no relatório "Perspectiva Econômica Mundial" de abril. Para o Fundo, a economia brasileira deve crescer 4,5% em 2011 e 4,1% em 2012 na comparação anual. A projeção é a mesma feita em janeiro. (AE)

o primeiro dia de visita à China, a presidente Dilma Rousseff comemorou o anúncio do investimento de US$ 350 milhões, anunciado pela Huawei, para a construção de um centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Campinas (SP). Dilma se reuniu com Ren Zhengfei, CEO da Huawei, e ouviu do executivo que a chinesa vai expandir seus negócios no Brasil, onde atua desde 1999. Líder em banda larga, a Huawei também anunciou a doação de equipamentos para universidades brasileiras, no valor de US$ 50 milhões. (AE)


14 -.ECONOMIA

DIÁRIO DO COMÉRCIO

COMÉRCIO

terça-feira, 12 de abril de 2011


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 12 de abril de 2011

e

15 Como o emprego está indo bem, as pessoas se sentem seguras para comprar. Marcel Solimeo, diretor do Instituto de Economia Gastão Vidigal

conomia Fotos: Patrícia Cruz/ LUZ

IOF mais alto não assusta Para maioria dos consumidores, fator decisivo é a prestação caber no bolso. Rejane Tamoto

O

custo dos financiamentos está mais alto desde sábado, com a entrada em vigor do aumento do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) de 1,5% ao ano para 3% ao ano. A medida visa reduzir o consumo e, assim, conter a inflação. Uma simulação (veja quadro) mostra o quanto o IOF eleva a taxa de juros total e o valor de cada prestação. Economistas avaliam que a alta será pouco sentida pelo consumidor. Esse é o caso do polidor de automóveis Ronaldo Alves de Oliveira, 33 anos. "Eu prefiro parcelar porque não acho os juros muito altos. Sei que eles aumentam se eu atrasar o pagamento", disse. Já a esposa dele, Natalia Avelar Rosa Guimarães, de 23 anos,

diz ter percebido a mudança. "Acho as taxas abusivas. Uma das parcelas do celular que compramos, em cinco vezes, é só para os juros." Mesmo se o aumento do imposto não surtir o efeito desejado na redução do consumo, vai acabar desaquecendo lentamente o comércio. Para o diretor do Instituto de Economia Gastão Vidigal da Associação Comercial de São Paulo (IEGV/ACSP), Marcel Solimeo, a elevação do IOF se soma ao aumento do depósito compulsório, em dezembro, e às duas altas da Selic em 0,5 ponto percentual cada uma, em janeiro e em março. "O aumento do imposto servirá mais para elevar a arrecadação do governo. Há uma desaceleração no ritmo de crescimento do comércio. Em janeiro, o crescimento era de 10%. Hoje está em torno de 7%."

Ronaldo e Natalia, acima, compraram celular em cinco parcelas. Célia, ao lado, preferiu levar liquidificador à vista.

O economista do IEGV Emilio Alfieri disse que a declaração do governo sobre futuras

medidas, após o aumento do IOF, pode gerar reação inversa. "O consumidor pode interpretar que o custo do crédito subi-

rá e comprar mais agora." As alternativas para driblar o imposto são o pagamento com cartão à vista, com dinheiro ou parceladamente no cheque – opções livres de IOF. A recomendação de analistas é evitar entrar no rotativo, com

juros em torno de 15% ao mês. A compra com cartão à vista foi a estratégia da vendedora Célia Lima, de 34 anos, para fugir dos juros. "Pesquisei as parcelas de um liquidificador e decidi pagar daqui a 30 dias de uma vez", afirmou.

Classe C lidera confiança Neide Martingo

A

confiança do consumidor brasileiro continua forte. É o que mostra o Índice Nacional de Confiança (INC) medido pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP), em parceria com o Instituto Ipsos. O levantamento indica 157 pontos em março, resultado igual ao de fevereiro. Em março de 2010, o indice foi de 150. A medição varia de zero a 200 pontos. A região mais otimista do

País é a Sul, com 186 pontos em março (175 em fevereiro). Já a menos otimista é a Nordeste, com 136 pontos, que teve recuperação em comparação ao mês anterior (123 pontos). A classe C lidera o ranking – é a que se mostra mais confiante, com 163 pontos em março, acima dos 157 de fevereiro. Já a classe A/B registrou ligeira queda, com 152 pontos (156 no mês anterior). A classe D/E também apresentou pequeno recuo no otimismo: de 144 em fevereiro para 137 no mês passado.

Segundo a pesquisa, 46% dos entrevistados se sentem seguros no emprego. Entre os menos confiantes, o cenário piorou: 19% em março, ante 17% do período anterior. Segundo o economistachefe e diretor do Instituto de Economia Gastão Vidigal da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Marcel Solimeo, o índice mostra expectativa do consumidor muito positiva – situação que não deve mudar nos próximos meses. "Um dos fatores que preocupam o consumidor é o mercado de trabalho. Como a oferta de

emprego está indo bem, não haverá influência negativa. As pessoas se sentem seguras para comprar." Outra razão que poderia pesar no ânimo é o medo da inflação. "O otimismo dos consumidores de renda mais baixa foi um pouco influenciado pela alta nos preços dos alimentos. Se a inflação continuar subindo, terá impacto nas outras classes. Mas a indicação não é essa", diz o economista da ACSP. Para ele, não há motivo para acreditar que a inflação sairá do controle.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

16

e

terça-feira, 12 de abril de 2011

O mercado financeiro elevou a expectativa para a inflação oficial neste ano de 6,02% para 6,26%.

conomia Fotos: Patrícia Cruz/LUZ

Inflação pode chegar aos 7,5% em agosto O Corecon-SP pede ajuste fiscal imediato para não sacrificar o crescimento da economia. No acumulado de 12 meses terminados em março, o IPCA fechou em 6,3%. Giseli Cabrini Repasse nos preços foi a forma encontrada pela comerciante, Eliana Borges, para enfrentar a inflação.

A

proposta pela entidade é a desindexação de serviços regidos por contratos. Projeções feitas pelo Corecon-SP apontam que o IPCA – termômetro oficial para a medir a inflação – promete atingir alta de 6,5% no acumulado de 12 meses em maio e de 7,5% em agosto. Se esse cenário se confirmar, mesmo diante de uma nova elevação de 0,5 ponto percentual na taxa básica de juros (Selic), a inflação pode encerrar 2011 em 8,6%. "O governo está diante de um risco muito gran-

A única saída é que o governo promova o mais rápido possível um ajuste fiscal. HERON DO CARMO, CORECON-SP

de. A acomodação deve ocorrer em setembro. E queda, só a partir de outubro." Para o conselheiro do Corecon-SP Manuel Garcia, mais do que os alimentos, o que tem efetivamente colaborado para a inflação é o avanço nos preços de serviços. "Há uma mudança considerável no mercado de trabalho. Muitos retornaram a ele, isso sem contar o efeito daqueles que tiveram a renda ampliada e passaram a consumir produtos e serviços até então inacessíveis." Já na avaliação da RC Consultores, o cenário é menos alarmante. Embora a consultoria estime que a inflação no segundo trimestre continue alta, em torno de 0,55% ao mês, o ritmo será menos intenso do que o verificado de janeiro a março, quando a taxa média mensal foi de 0,8%. Para 2011, a projeção é de que o IPCA avance 6,2%, dentro do intervalo aceitável de dois pontos percentuais acima da meta oficial de inflação, de 4,5% ao ano.

William (esq.) e Rodrigo agora estão em busca de restaurantes e postos de combustíveis que ofereçam serviços a preços mais acessíveis.

Quando a alta pesa no bolso

N

as ruas do centro da Capital paulista, pessoas e comerciantes são unânimes em afirmar que já sentem no bolso o peso da inflação. E que têm adotado diferentes estratégias para driblar esse impacto. "Está tudo custando mais, principalmente carne e leite e seus derivados, como embutidos e queijos. Água e energia elétrica também subiram. A forma que encontrei para diluir isso foi fazer em fevereiro um

repasse nos preços. Foi o primeiro reajuste em um ano e meio", diz a proprietária do Stock Restaurante, Eliana Borges. "Inicialmente, a clientela diminuiu. Mas depois retornou, ao perceber que tudo havia subido." Na faixa dos 20 anos e praticamente sem memória inflacionária, os colegas de trabalho William Aparecido Rodrigues e Rodrigo Necho reclamam. "Tenho buscado restaurantes que cobram um valor menor",

afirma Rodrigo. Seu amigo, William, está descontente com o valor do combustível. "O álcool está um absurdo. O litro custava R$ 1,10. Hoje tenho de procurar bastante para achar um posto que venda etanol a R$ 2,10", diz. Já a funcionária pública Eliana Pires, que se lembra bem dos tempos da inflação galopante, afirma que a alternativa é não comprar até que os preços caiam. "Eu fiz isso com o café e o óleo de soja." (GC)

Dois caminhos para conter a fera

H

á dois cenários para a evolução da inflação e da taxa básica de juros (Selic) de agora até o fim de 2012, aponta a MCM Consultores Associados, em relatório a clientes. No principal, o governo mantém a política moderada de combate à alta dos preços, com uma elevação de 0,5 ponto percentual da Selic em 20 de abril e a adoção de

mais medidas macroprudenciais até aquela data. Assim, os juros ficariam constantes até o fim de 2012 e o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) alcançaria 6,6% em 2011 e 5,8% no ano que vem. Nesse primeiro cenário, o governo considera que alguns fatores para coibir a inflação vão dar certo, como a moderação dos preços das commodi-

ties e a eficácia da política de ajuste fiscal. Para a MCM, há ainda o "cenário de reação", no qual as autoridades econômicas adotam uma estratégia mais incisiva a partir do terceiro trimestre, com a alta da inflação. Nesse contexto, "o Banco Central iniciaria um ciclo de alta da Selic em torno de setembro deste ano", para buscar a convergên-

cia da inflação para uma marca ao redor de, 4,5%, em 2012. Focus – O mercado financeiro elevou a projeção para a inflação em 2011, conforme o boletim Focus, divulgado ontem pelo BC. Pela pesquisa, a expectativa para a inflação neste ano subiu de 6,02% para 6,26%, em um patamar distante do centro da meta de inflação de 4,5%. (AE)

Ficou fácil sair do vermelho

A

recuperação do emprego tem sido decisiva para que os consumidores que vivem na capital paulista saiam do vermelho. Do total de pessoas que buscaram "limpar o nome" em março, 81% estavam empregadas. E em 83% dos casos, a intenção era recuperar o crédito com o próprio salário. As informações constam da pesquisa sobre o Perfil do Inadimplente, do Instituto de Economia Gastão Vidigal (IEGV) da Associação Comercial de

São Paulo (ACSP). O presidente da entidade e da Federação das Associações Comerciais do Est a d o d e S ã o Pa u l o ( Facesp), Rogério Amato, destacou o Cadastro Positivo. "Ele vai ajudar que o consumidor não se endivide acima de sua capacidade." Ainda segundo a pesquisa, em março de 2009 a taxa de recuperação de emprego era de 65% e em igual mês do ano passado, 68%. O economista do IEGV Emilio Alfieri destacou que a principal faixa de inadim-

plentes é formada por consumidores jovens (de 20 a 25 anos) que ganham entre dois e três salários-mínimos. Nesse grupo, o descontrole de gastos tem participação de 23% ante a média geral de 14%. O gênero tem pouca relação com as causas da inadimplência. Entre as mulheres, a perda do emprego representa 59% das ocorrências, enquanto que entre os homens esse número é de 60%. Já o descontrole do gasto é de 14% para elas e 13% para eles.

30anos CALÇADOS E CONFECÇÕES EM GERAL

A diferença aparece na i n t e n ç ã o d e c o m p ra d e bens duráveis a prazo. Homens têm maior preferência por carros (44%) e material de construção (13%). E as mulheres preferem mais adquir ir móveis (19%) e imóveis (14%). Metodologia – A pesquisa foi realizada com 896 consumidores que procuraram o Balcão de Atendimento do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC), administrado pela Boa Vista Serviços (BVS), no mês passado.

• Moda infantil • Moda masculina • Moda feminina • Calçados • Artigos Esportivos www.lojasantos.com.br

Loja I – Parque Santo Antonio Av. Cândido José Xavier 156 - Fone: (11) 5511-1315 Loja II – Parque Santo Antonio Rua Deocleciano de Oliveira Filho, 102 - Fone: (11) 5514-6264 Loja III – Piraporinha Av. Inácio Dias da Silva 13A - Fone: (11) 5514-6289 Loja IV – Valo Velho Estrada de Itapecerica, 11.500 - Fone: (11) 5872-2029 Loja Santos V Av. Yervant Kissajikian, 1.756 - Fone: (11) 5563-2260

DC

elevação de 0,79% no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em março – e de 6,3% em 12 meses – acende um sinal amarelo para o controle da inflação e, consequentemente, para a manutenção dos benefícios trazidos pelo Plano Real. O alerta foi feito ontem durante o 2º Fórum de Economia do Conselho Regional de Economia de São Paulo (Corecon-SP) pelo presidente da entidade Heron de Carmo. "A única saída é que o governo promova o mais rápido possível um ajuste fiscal. Quanto mais isso for postergado, pior para o crescimento do País. Atualmente, há um dilema entre sacrificar a expansão econômica ou controlar a inflação", disse. "Se o governo não cortar gastos, teremos dificuldades para debelar esse processo inflacionário, que pode chegar a dois dígitos." Outra alternativa


terça-feira, 12 de abril de 2011

DIÁRIO DO COMÉRCIO

17

BICICLETAS MONARK S.A. C.N.P.J. nº 56.992.423/0001-90 RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas: De acordo com as disposições legais e estatutárias, tendo o lucro bruto sobre vendas líquidas evoluído de 29% para 34%. O auditores independentes prestaram, no exercício de 2010, serviços financeiras relativas ao exercício findo em 31 de dezembro de 2010. os administradores de Bicicletas Monark S.A. vêm submeter a V.Sas. as significativo aumento nas receitas operacionais foi devido à venda do imóvel exclusivamente relacionados com a auditoria independente das Agradecemos aos nossos colaboradores e aqueles que, direta ou Demonstrações Contábeis referentes ao exercício social findo em 31 de localizado na Rua Engenheiro Mesquita Sampaio, objeto de Fato Relevante demonstrações contábeis. Não foram por eles efetuados serviços de indiretamente, nos deram apoio e confiança. dezembro de 2010, acompanhadas das Notas Explicativas e do Parecer dos publicado em 27/05/2008 e do Comunicado ao Mercado de 02/08/2010. O consultoria ou de outra natureza. Em atendimento ao contido no Artigo 25, Auditores Independentes. Apesar de persistirem os problemas resultado líquido foi de R$ 173.825 mil e a Administração irá propor em itens V e VI da Instrução CVM 480/09, de 07 de dezembro de 2009, declara São Paulo, 15 de março de 2011 mercadológicos, mencionados no Formulário de Referência, a empresa Assembléia Geral Ordinária a distribuição de dividendos de R$ 367,72 por a Diretoria que revisou, discutiu e concordou com o conteúdo e opinião do conseguiu um crescimento de 6% na receita operacional bruta de vendas, ação. Atendendo ao disposto na Instrução CVM nº 381, informamos que os relatório dos auditores independentes e também com as demonstrações A Administração BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009 (Em milhares de Reais) DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO E DO RESULTADO ABRANGENTE DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO DOS EXERCÍCIOS Controladora Consolidado Controladora Consolidado FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009 (Em milhares de Reais) DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009 ATIVO 2010 2009 2010 2009 PASSIVO (Em milhares de Reais, exceto o lucro líquido por ação) 2010 2009 2010 2009 Controladora Consolidado Circulante Circulante Controladora Consolidado 2010 2009 2010 2009 Caixa e equivalentes de caixa Fornecedores e contas a pagar 781 430 791 439 2010 2009 2010 2009 Receitas 282.991 39.011 283.098 39.061 (Nota 5) 281.190 83.577 325.847 148.639 Receita operacional Vendas de produtos 41.318 38.880 41.418 38.880 Salários e encargos sociais 425 287 425 287 Investimentos temporários Vendas de produtos 41.579 39.240 41.679 39.240 Outras receitas 241.773 131 241.780 181 Impostos a pagar (Nota 14) 90.165 2.969 91.557 4.802 (Nota 6) 38.418 47.178 38.418 47.178 Imposto faturado (3.431) (3.310) (3.431) (3.310) Constituição de provisão para Dividendos a pagar (Nota 17) 262 263 393 835 Contas a receber de clientes 38.148 35.930 38.248 35.930 devedores duvidosos (100) (100) (Nota 7) 8.116 6.293 8.116 6.293 Dividendo mínimo obrigatório Devoluções e impostos Insumos adquiridos de terceiros 36.675 30.755 39.580 31.587 Estoques (Nota 8) 4.906 3.683 4.906 4.046 (Nota 17) 41.805 2.789 41.975 3.649 sobre vendas (8.081) (4.544) (8.107) (4.544) Custos dos produtos vendidos 24.950 23.451 25.282 23.451 Impostos a recuperar (Nota 9) 93.150 7.685 94.717 9.044 Total do circulante 133.438 6.738 135.141 10.012 Receita operacional Materiais, energia, serviços de Tributos diferidos (Nota 10) 170 136 170 136 líquida 30.067 31.386 30.141 31.386 11.725 7.264 14.298 8.096 terceiros e outros Despesas diferidas 69 490 69 490 Não circulante Custo dos produtos vendidos (19.852) (22.328) (20.184)(22.328) Perda de valores ativos 40 40 Tributos diferidos (Nota 16) 13.132 16.105 13.132 16.105 Outros créditos 241 – 241 – Lucro bruto 10.215 9.058 9.957 9.058 Valor adicionado bruto 246.316 8.256 243.518 7.474 Provisão para contingências (Nota 15)8.570 6.400 11.670 6.400 Total do circulante 426.260 149.042 472.484 215.826 Receitas (despesas) Retenções 708 712 747 750 Não circulante Receita diferida – – 1.121 1.121 operacionais Depreciação e amortização 708 712 747 750 Realizável a longo prazo Total do não circulante 21.702 22.505 25.923 23.626 Com vendas (3.672) (3.429) (3.672) (3.429) Valor adicionado líquido Impostos a recuperar (Nota 9) 38 96 38 96 Patrimônio líquido (Nota 17) Gerais e administrativas (10.446) (7.527) (14.100) (8.277) produzido pela Companhia 245.608 7.544 242.771 6.724 Tributos diferidos (Nota 10) 2.914 2.176 3.968 2.176 Honorários dos administradores Capital social 133.010 133.010 133.010 133.010 Valor adicionado recebido Bens destinados a venda (Nota 11) – 18.305 – 18.305 (Nota 21) (835) (744) (981) (864) em transferência Reservas de lucros 34.552 27.864 34.552 27.864 26.547 14.012 31.656 20.295 Depósitos para recursos (Nota 15) 1.814 3.593 1.814 3.593 Depreciação (90) (89) (90) (89) Equivalência patrimonial 7.887 3.526 7.887 3.526 Ajuste de avaliação patrimonial 24.872 30.653 24.872 30.653 Outros 62 62 131 132 Receitas financeiras 18.502 9.391 23.610 15.674 Receitas financeiras 18.502 9.391 23.611 15.674 4.828 24.232 5.951 24.302 Dividendo adicional proposto 125.415 8.366 125.415 8.366 Despesas financeiras (203) (170) (211) (183) Outros 158 1.095 158 1.095 Investimentos Patrimônio líquido atribuído aos Equivalência patrimonial (Nota 12) 7.887 3.526 – – Valor adicionado a distribuir 272.155 21.556 274.427 27.019 Em controlada (Nota 12) 40.022 53.561 – – controladores 317.849 199.893 317.849 199.893 Lucro na venda de imóveis Distribuição do valor adicionado Outros – – 12 12 (Nota 11) 241.796 – 241.796 – Participação de não controladores – – 1.957 9.486 Pessoal e encargos Imobilizado (Nota 13) 1.856 1.992 2.400 2.568 Outras receitas operacionais 121 1.596 7.334 1.646 317.849 199.893 319.806 209.379 Remuneração direta 4.053 3.839 4.105 3.839 Diferido 23 309 23 309 Total do patrimônio líquido 253.060 2.554 253.686 4.478 Benefícios 410 301 410 301 Total do não circulante 46.729 80.094 8.386 27.191 Total do passivo e Lucro antes do imposto FGTS 165 136 166 136 patrimônio líquido 472.989 229.136 480.870 243.017 Total do ativo 472.989 229.136 480.870 243.017 de renda, contribuição Participação dos administradores As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras social e participações 263.275 11.612 263.643 13.536 nos lucros 500 200 500 200 Imposto de renda e contribuição DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009 Impostos, taxas e contribuições social (Nota 18) (88.950) (2.961) (89.282) (4.791) (Em milhares de Reais) Federais 96.493 6.011 97.970 7.841 Participação dos administradores (500) (200) (500) (200) Estaduais 614 (434) 631 (434) Reservas de lucros Lucro líquido do exercício 173.825 8.451 173.861 8.545 Municipais 1.197 1.452 1.197 1.452 Patrimônio Outros resultados Remuneração de capital de terceiros líquido abrangentes Juros 47 40 55 53 Reserva Ajuste de Reserva Lucros Dividendo atribuído Participação Total do Ajuste de avaliação patrimonial Aluguéis 1.456 1.560 1.456 1.560 Capital Reser- de lucros avaliação fração de acumu- adicional aos contro- de não con- patrimônio (Nota 17c) (5.781) 12.220 (5.781) 12.220 social va legal a realizar patrimonial dividendos lados proposto ladores troladores líquido Remuneração de capital próprio Resultado abrangente Saldos em 31 de Dividendos 41.805 2.789 41.975 3.694 do exercício 168.044 20.671 168.080 20.765 dezembro de 2008 133.010 13.945 16.537 18.433 – – – 181.925 10.468 192.393 Lucros retidos 125.415 5.662 125.962 8.377 Lucro líquido atribuível a: Ajuste de exercícios anteriores – – – – – 86 – 86 – 86 Total distribuído 272.155 21.556 274.427 27.019 Acionistas controladores – – 173.825 8.451 Lucro líquido do exercício – – – – – 8.451 – 8.451 94 8.545 As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras Acionistas não controladores – – 36 94 Reserva legal – 423 – – – (423) DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA (MÉTODO INDIRETO) Lucro líquido do exercício – – 173.861 8.545 Realização da reserva de lucro – – (3.043) – – 3.043 DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009 Resultado abrangente Ajuste avaliação patrimonial (Em milhares de Reais) do exercício atribuível a: Outro resultado abrangente – – – 12.220 – – – 12.220 – 12.220 Acionistas controladores – – 168.044 20.671 Controladora Consolidado Dividendo mínimo obrigatório – – – – – (2.789) – (2.789) (153) (2.942) Acionistas não controladores – – 36 94 2010 2009 2010 2009 Dividendo adicional proposto – – – – – (8.366) 8.366 Resultado abrangente Atividades operacionais Fração de dividendo – – – – 2 (2) do exercício – – 168.080 20.765 Lucro líquido do exercício 173.825 8.451 173.825 8.451 Variação na participação Lucro líquido por ação Ajustes ao lucro líquido do exercício em controlada – – – – – – – – (923) (923) (com base na média de ações em Depreciação e amortização 700 711 739 751 Saldos em 31 de circulação no exercício) - em R$ 382,24 18,58 – – Provisão para contingências 3.281 (400) 6.381 (400) dezembro de 2009 133.010 14.368 13.494 30.653 2 – 8.366 199.893 9.486 209.379 Resultado na venda de imobilizado As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras Ajuste de exercícios anteriores – – – – – 83 – 83 – 83 e outros ativos (157.400) (119)(157.400) (119) Dividendo aprovado Em AGO de abril de 2010 foi deliberado sobre o pagamento de dividendos Equivalência patrimonial (7.887) (3.526) – – AGO 30/04/2010 – – – – – – (8.366) (8.366) (534) (8.900) aos acionistas da Monark da Amazônia S.A. no valor de R$ 21.000. Ganho por variação de participação Lucro líquido do exercício – – – – – 173.825 – 173.825 36 173.861 As ações da controlada não são cotadas no mercado de ações, sendo que em controlada – – (7.207) – Reserva legal – 8.691 – – – (8.691) – – – – suas atividades encontram-se paralisadas tendo em vista as dificuldades Participação dos minoritários – – 36 94 Realização da reserva de lucro – – (2.002) – – 2.002 – – – – da administração em rentabilizar a operação local, devido a crescente ofer12.519 5.117 16.374 8.777 Ajuste avaliação patrimonial ta de produtos importados a preço dos custos de produção. Variações de ativos e passivos (Nota 17c) - Outro resultado A Administração está avaliando alternativas para a continuidade da Contas a receber de clientes (1.922) 1.261 (1.922) 1.223 Abrangente – – – (5.781) – – – (5.781) – (5.781) (1.223) 4.772 (862) 4.772 Dividendo mínimo obrigatório – – – – – (41.805) – (41.805) (2.670) (44.475) controlada. O patrimônio líquido da controlada está representado substan- Estoques Impostos a recuperar (85.285) 190 (85.492) 332 cialmente por aplicações financeiras (Nota 5). Dividendo adicional proposto – – – – (125.415) 125.415 – – – Despesas diferidas – (18) – (18) 13 IMOBILIZADO: Fração de dividendo – – – – (1) 1 – – – – Outros créditos 57 110 57 109 Taxa anual de Controladora Consolidado Variação na participação Depósitos judiciais realizável a depreciação 31/12/2010 31/12/2009 31/12/2010 31/12/2009 em controlada – – – – – – – – (4.361) (4.361) longo prazo – (557) – (550) Terrenos 9 9 Saldos em 31 de Investimentos temporários Edifícios 4% – – 2.176 2.176 dezembro de 2010 133.010 23.059 11.492 24.872 1 – 125.415 317.849 1.957 319.806 realizável a longo prazo – 490 – 490 Equipamentos As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras Fornecedores e contas a pagar 54 (1.253) 54 (1.309) de informática 20% 267 251 273 251 Impostos a pagar 87.308 (770) 86.867 (639) Máquinas e NOTAS EXPLICATIVAS DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009 Tributos diferidos - passivo instalações 10% 6.988 6.723 10.778 10.513 (Em milhares de Reais) não circulante – – (1.054) – Móveis e 1 - CONTEXTO OPERACIONAL: A Companhia tem por objetivo a indus- mações consolidadas são aplicadas políticas contábeis de forma uniforme Aumento de outros passivos 322 – 322 – utensílios 10% 54 49 54 49 trialização e a comercialização de bicicletas, assim como a participação em nas companhias consolidadas e consistentes com aquelas utilizadas no Recursos líquidos gerados Veículos 20% 422 429 422 429 outras sociedades. Fundada em abril de 1948 sob denominação de Monark exercício anterior, a seguir descritas: • Eliminação dos saldos das contas pelas atividades operacionais 11.830 9.342 14.344 13.187 Total imobilizado 7.731 7.452 13.712 13.427 Indústria e Comércio Ltda., no Bairro de Bela Vista. Em fevereiro de 1951 de ativos e passivos entre empresas consolidadas; • Eliminação dos saldos Atividades de investimentos (–) Depreciação adquire área na Rua Engenheiro Mesquita Sampaio, Chácara Santo de investimentos e patrimônio líquido entre as empresas consolidadas; e Aquisição de ativo imobilizado (279) (188) (285) (188) acumulada (5.875) (5.460) (11.312) (10.859) Antônio, São Paulo, sendo transferidos para o endereço citado, a unidade • O deságio de investimentos é apresentado no balanço consolidado no Recebimento por venda de 1.856 1.992 2.400 2.568 fabril e o escritório. Em 1962 ocorreu a alteração da razão social para passivo não circulante na rubrica de receita diferida. imobilizado e outros ativos 175.705 135 175.705 135 14 - IMPOSTOS A PAGAR: Bicicletas Monark S.A., e em 26 de janeiro de 1972 se tornou uma 5 - CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA: Recebimento de dividendos 21.430 4.170 – 4.170 Controladora Consolidado Controladora Consolidado Companhia de Capital Aberto. Em 29 de janeiro de 2008, foi aprovada a Recursos gerados pelas 31/12/2010 31/12/2009 31/12/2010 31/12/2009 atividades de investimentos 31/12/2010 31/12/2009 31/12/2010 31/12/2009 transferência da sede da empresa para a cidade de Indaiatuba-SP em imó196.856 4.117 175.420 4.117 Provisão para 775 511 799 544 vel locado, passando as atividades industriais a ser desenvolvidas naquela Caixa e bancos Atividades de financiamentos imposto de renda 65.961 2.044 66.974 3.383 Dividendos pagos 280.415 83.066 325.048 148.095 localidade a partir do 1º trimestre de 2008. 2 - BASES DE PREPARAÇÃO Aplicações financeiras (11.073) (10.080) (12.556) (14.251) Provisão para 281.190 83.577 325.847 148.639 E APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS INDIVIPagamento de participação contribuição social 23.761 747 24.134 1.238 a administradores DUAIS E CONSOLIDADAS: a) A autorização para conclusão destas As aplicações financeiras referem-se substancialmente a certificados de – (185) – (200) 443 178 449 181 Recursos líquidos aplicados demonstrações financeiras foi concedida pela Administração da depósitos bancários pós-fixados, atrelados a taxas do Certificado de Outros 90.165 2.969 91.557 4.802 de financiamentos Companhia em 15 de março de 2011. Essas demonstrações estão apre- Depósito Interbancário, em instituições de primeira linha a seguir: Banco (11.073) (10.265) (12.556) (14.451) sentadas em Real, que é a moeda funcional da Companhia. b) As demons- ABN Amro Real S.A., Banco Bradesco S.A., Banco do Brasil S.A., HSBC As antecipações referentes a imposto de renda e contribuição social estão Aumento de caixa e trações financeiras individuais foram elaboradas de acordo com as práticas Bank Brasil S.A., Banco Safra S.A., Banco Santander S.A. e Banco Itaú apresentadas no ativo circulante (Nota 9). 15 - PROVISÃO PARA equivalentes de caixa 197.613 3.194 177.208 2.853 contábeis adotadas no Brasil, as quais abrangem a legislação societária, S.A. Os valores justos dessas aplicações financeiras são equivalentes aos CONTINGÊNCIAS: Correspondem a provisão para contingências, decor- Variação de caixa e rentes de questões cíveis e trabalhistas. Foram estimadas com base nos equivalentes de caixa os Pronunciamentos, as Orientações e as Interpretações emitidas pelo valores contábeis.6 - INVESTIMENTOS TEMPORÁRIOS: Controladora Consolidado Comitê de Pronunciamentos Contábeis e as normas emitidas pela históricos das decisões judiciais, apresentados pelos assessores jurídicos, Saldo ao início do exercício 83.577 80.383 148.639 145.786 31/12/2010 31/12/2009 31/12/2010 31/12/2009 Comissão de Valores Mobiliários (CVM). c) As demonstrações financeiras 281.190 83.577 325.847 148.639 e dos acordos celebrados pela Companhia. O montante é considerado sufi- Saldo ao final do exercício consolidadas foram preparadas conforme as Normas Internacionais de Fundos de investimentos 197.613 3.194 177.208 2.853 ciente para garantir a execução dos processos em andamento. 12.160 12.365 12.160 12.365 Relatório Financeiro (IFRS) emitidas pelo International Accounting e ações Segue a movimentação da conta: As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras 26.258 34.813 26.258 34.813 Standards Board (IASB) e também de acordo com as práticas contábeis Ações em carteira Controladora Consolidado 38.418 47.178 38.418 47.178 adotadas no Brasil que seguem os pronunciamentos emitidos pelo comitê Saldo Saldo Saldo Saldo de Padronização Contábil (CPCs). 3 - RESUMO DAS PRINCIPAIS 7 - CONTAS A RECEBER DE CLIENTES: Provisão 31/12/09 Adições Utilizações Reversão 31/12/10 31/12/10 31/12/09 Controladora Consolidado PRÁTICAS CONTÁBEIS: (a) Estimativas contábeis: Na preparação das Contingências Trabalhistas 2.400 547 947 – 2.000 2.000 2.400 31/12/2010 31/12/2009 31/12/2010 31/12/2009 demonstrações financeiras é necessário utilizar estimativas para contabiliContingências Cíveis 2.500 834 834 – 2.500 2.500 2.500 8.616 6.693 8.616 6.693 zar certos ativos e passivos e outras transações. As demonstrações finan- No País Contingências Fiscais 1.500 2.570 – – 4.070 7.170 1.500 ceiras individuais e consolidadas incluem, assim, estimativas referentes à Provisão para créditos 6.400 3.951 1.781 – 8.570 11.670 6.400 (500) (400) (500) (400) seleção das vidas úteis dos bens do ativo imobilizado, provisões necessá- duvidosos Os depósitos para recursos vinculados a essas contingências estão regis- 17 - PATRIMÔNIO LÍQUIDO: a) Capital Social: O Capital Social integrali8.116 6.293 8.116 6.293 rias para passivos contingentes, determinações de provisões para créditos trados no ativo não circulante e correspondem a R$ 1.814 em 31 de dezemde realização duvidosa e outras similares. Os resultados reais podem apre- 8 - ESTOQUES: zado da controladora está representado por 454.750 ações ordinárias, sem bro de 2010 (R$ 3.593 em 2009). Controladora Consolidado sentar variações em relação às estimativas. (b) Apuração do resultado: O valor nominal. O valor patrimonial é de R$ 698,95 por ação em 31 de 16 - TRIBUTOS DIFERIDOS: 31/12/2010 31/12/2009 31/12/2010 31/12/2009 resultado das operações é apurado conforme o regime de competência dos Controladora Consolidado dezembro de 2010 e de R$ 439,57 por ação em 31 de dezembro de 2009. 2.715 2.165 2.715 2.165 exercícios. As receitas com vendas dos produtos são reconhecidas quando Produtos acabados 31/12/2010 31/12/2009 31/12/2010 31/12/2009 147 119 147 147 todos os riscos e benefícios significativos relacionados com a propriedade Produtos em elaboração b) Reserva Legal: É constituída mediante a apropriação de 5% do lucro IRPJ/CSL s/ajuste 1.521 1.399 1.521 1.734 dos bens são transferidos para o comprador. O resultado inclui os rendi- Matérias-primas líquido do exercício, até o montante correspondente a 20% do Capital avaliação patrimonial 523 – 523 – mentos, encargos e variações monetárias, atualizados de acordo com índi- Mercadoria em trânsito (Nota 17c) 12.813 15.791 12.813 15.791 Social, em conformidade com o artigo 193 da Lei nº 6404/76. c) Ajustes de 4.906 3.683 4.906 4.046 ces e taxas oficiais/contratuais, incidentes sobre os ativos e passivos e nos Provisão de IR sobre casos aplicáveis, os efeitos de ajustes a valor de mercado ou de realização. 9 - IMPOSTOS A RECUPERAR - CIRCULANTE E NÃO CIRCULANTE: avaliação patrimonial: A Companhia procedeu à avaliação de suas apliincentivo fiscal e Controladora Consolidado (c) Ativos circulantes e não circulantes: • Caixa e equivalentes de deságio de investimento 319 314 319 314 cações em títulos, em relação aos valores de mercado, em contrapartida a 31/12/2010 31/12/2009 31/12/2010 31/12/2009 caixa: São valores em Caixa e equivalentes de caixa, incluindo caixa, 13.132 16.105 13.132 16.105 conta do patrimônio líquido, conforme demonstrado a seguir: depósitos bancários e outros investimentos de curto prazo de liquidez ime- Circulante Ajustes de Avaliação Patrimonial diata e com risco irrelevante de mudança em seu valor de mercado. Os cer- Imposto de renda antecipações do Quantidade Cotação em Saldo em Cotação em Saldo em Evolução no tificados de depósito compõem as disponibilidades, em razão de poderem ano-base 64.152 2.330 65.379 3.163 Investimentos Ações/Cotas 31/12/2009 31/12/2009 31/12/2010 31/12/2010 Exercício ser resgatados a qualquer momento, sem incidência de penalidades. Ações Brasken PNA 32.400 14,14 458 20,39 661 203 • Contas a receber de clientes: Registradas pelo valor faturado incluindo Contribuição social antecipações do Ações Petrobrás PN 938.664 36,60 34.355 27,27 25.597 (8.758) os respectivos impostos e despesas acessórias. A provisão para créditos Fundo Ações Bradesco 3.694.071,70 3,347263 12.365 3,291877 12.160 (205) ano-base 23.883 646 24.223 1.172 duvidosos foi constituída em montante considerado suficiente para suporTotal 47.178 38.418 (8.760) 5.017 4.611 5.017 4.611 tar eventuais perdas. Conforme disposto no CPC 12, o ajuste a valor pre- ICMS Provisão p/IRPJ/CSL 12.813 98 98 98 98 sente não foi registrado, em virtude de não possuir impacto relevante. IPI Redução no PL em 31 de dezembro de 2010 (5.781) 93.150 7.685 94.717 9.044 • Estoques: Avaliados pelo custo médio de aquisição ou produção, sem Saldo em 31 de dezembro de 2009 30.653 exceder os preços de mercado ou de realização. Adota-se o método do Não circulante Saldo no PL em 31 de dezembro de 2010 24.872 – 23 – 23 custo médio ponderado na aquisição de matérias-primas, sendo os produ- Imposto de renda 38 73 38 73 tos em processo e/ou acabados valorizados ao custo de produção ou aqui- I.C.M.S. d) Dividendos propostos: Os dividendos propostos pela Administração da 31/12/2010 31/12/2009 38 96 38 96 sição. As importações em andamento são registradas ao custo de compra sociedade foram contabilizados pressupondo-se sua aprovação pela Elsol Participações Ltda. (a) 1.476 1.420 identificado. • Investimentos temporários: Os investimentos da categoria 10 - TRIBUTOS DIFERIDOS - CIRCULANTE E NÃO CIRCULANTE: Assembléia Geral de Acionistas. O cálculo para os exercícios findos em Premier Consultoria e Assessoria Ltda. (b) 254 254 Controladora Consolidado mantidos para venda estão classificados como ativos circulantes sendo 31 de dezembro de 2010 e 2009 é o seguinte: 2010 2009 1.730 1.674 31/12/2010 31/12/2009 31/12/2010 31/12/2009 que inicialmente são registrados pelo custo, que é o valor justo na data de Lucro líquido do exercício 173.825 8.451 sua aquisição. Após o reconhecimento inicial, os investimentos s��o mensu- Circulante (+) Ajuste de exercícios anteriores 83 86 (a) Aluguel de imóveis rados pelos rendimentos auferidos até a data do balanço e ajustados pelo IR sobre provisão (+) Realização da reserva de lucros a realizar 2.002 3.043 (b) Prestação de serviços administrativos e financeiros devedores duvidosos 125 100 125 100 valor de mercado (valor justo, Nota 6). Os rendimentos auferidos até a data (–) Reserva legal (8.691) (423) 21 - REMUNERAÇÃO DOS ADMINISTRADORES: do balanço são registrados no resultado do período e a atualização ao valor CSLL sobre provisão Lucro base para distribuição 167.219 11.157 Controladora Consolidado 45 36 45 36 de mercado é registrada em Ajuste de Avaliação Patrimonial no Patrimônio devedores duvidosos Percentual mínimo obrigatório 25% 25% Descrição 31/12/10 31/12/09 31/12/10 31/12/09 170 136 170 136 Líquido (Nota 17c). • Investimento em controlada: O investimento em Dividendos mínimos obrigatórios 41.805 2.789 Honorários da sociedade controlada é registrado e avaliado pelo método da equivalência Não circulante Dividendo adicional proposto 125.415 8.366 administração 714 636 860 756 patrimonial nas demonstrações individuais, sendo os ganhos ou as perdas IR sobre provisão para 167.220 11.155 contingências 2.143 1.600 2.918 1.600 reconhecidos no resultado do exercício como receita operacional (Nota 12). Os dividendos propostos (mínimo e adicional) correspondem ao valor de Honorários do conselho • Imobilizado: Demonstrado pelo custo de aquisição, formação ou constru- CSLL sobre provisão R$ 367,72 por ação, sendo que a Administração propõe à Assembléia fiscal 121 108 121 108 771 576 1.050 576 ção. A depreciação é calculada pelo método linear com base na vida útil para contingências Geral que seu pagamento seja realizado de acordo com o previsto legal- Total honorários Adm. 2.914 2.176 3.968 2.176 econômica remanescente dos bens (Nota 13). • Redução ao valor recupemente, ou seja, em até dois meses após a data da aprovação das contas. e conselho 835 744 981 864 rável de ativos (“impairment”): A Administração revisa anualmente o Os tributos diferidos, estão amparados na expectativa de geração de lucros 18 - CONCILIAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO valor contábil dos seus ativos com propósito de identificar possíveis cir- tributáveis futuros, baseada na contínua lucratividade apresentada SOCIAL: A conciliação da despesa calculada pela aplicação das alíquotas 22 - COBERTURA DE SEGUROS (NÃO AUDITADA): A Companhia e sua cunstâncias que possam requerer teste de recuperação para determinados historicamente pela Companhia. 11 - BENS DESTINADOS A VENDA: fiscais combinadas e da despesa de imposto de renda e contribuição social controlada adotam política de contratar cobertura de seguros para ativos ou unidade geradora de caixa. O valor recuperável corresponde ao Refere-se ao valor do custo do terreno situado à Rua Engenheiro Mesquita debitadas em resultado é demonstrada como segue: estoques e imobilizado, sujeitos a riscos diversos, no valor de R$ 27.328 valor líquido de venda ou ao valor de uso, dos dois o maior. Não foram Sampaio, 782 (antiga sede da Companhia) e que, conforme “Comunicado Controladora Consolidado em 31 de dezembro de 2010. 23 - OUTRAS INFORMAÇÕES: (a) Em atenconstatadas indicações de que os valores contábeis de bens imobilizados ao mercado” de 02 de agosto de 2010, foi vendido e o lucro apurado está 31/12/2010 31/12/2009 31/12/2010 31/12/2009 dimento ao previsto na Deliberação CVM nº 656, de 25 de janeiro de 2011, possam ser superiores aos valores de recuperação. • Diferido: São manti- apresentado na demonstração do resultado na rubrica de “Lucro na venda Lucro contábil antes informamos que não houve efeitos no resultado e no patrimônio líquido da dos neste grupo apenas os saldos remanescentes de despesas pré-opera- de imóveis”. do IRPJ e da CSL 263.275 11.612 263.643 13.536 Companhia e sua controlada, no que se refere às informações trimestrais cionais diferidas que serão amortizadas de acordo com os critérios anterio- 12 - INVESTIMENTO EM CONTROLADA: Diferenças temporárias/ Controladora Consolidado res à Lei nº 11.638/07 em função da opção oferecida pelo pronunciamento Monark da Amazônia S.A. permanentes líquidas (1.587) (2.833) (978) 625 apresentadas relativas a 2010 e 2009, decorrentes da plena adoção de técnico CPC-13 (adoção inicial da Lei nº 11.638/07) e MP 449/08. • Demais Saldos e informações Pronunciamentos, Interpretações e Orientações do CPC emitidos em 2009 Base de cálculo efetivo ativos circulantes e não circulantes: Apresentados ao valor de realiza- da participação dos impostos 261.688 8.779 262.665 14.161 e aplicáveis a partir de exercícios sociais iniciados em 1º de janeiro de 31/12/2010 31/12/2009 31/12/2010 31/12/2009 ção incluindo, quando aplicável, os rendimentos auferidos até a data do em controlada Imposto de renda e 2010. (b) As normas e alterações das normas existentes a seguir foram balanço ou, no caso de despesas antecipadas, ao custo. (d) Passivos cir- Quantidade de ações/ contribuição social 88.950 2.961 89.282 4.791 publicadas pelo IASB e são obrigatórias para os períodos contábeis iniciaculantes e não circulantes: Apresentados pelos valores conhecidos ou cotas possuídas Alíquota efetiva 33,79% 25,50% 33,86% 35,39% dos em 1º de janeiro de 2011, ou após essa data, ou para períodos subsecalculáveis e acrescidos, quando aplicável, dos correspondentes encargos Ordinárias 19 - INSTRUMENTOS FINANCEIROS: A Companhia procedeu a uma avafinanceiros, variações monetárias e cambiais incorridas até a data das nominativas 12.433.205 12.431.497 – – liação de seus ativos circulantes (aplicações financeiras), em relação aos quentes. Todavia, não houve adoção antecipada dessas normas e alterademonstrações financeiras. Conforme disposto no CPC 12, o ajuste a valor Preferenciais valores de mercado, concluindo que estes estão adequadamente demons- ções de normas pelo Grupo, bem como ainda não houve nenhuma divulgapresente não foi registrado, em virtude de não possuir impacto relevante. • nominativas 3.966.184 3.966.184 – – trados. Investimentos temporários: o valor de mercado da carteira de ações ção por parte do CPC ou da CVM, em relação a essas normas, até o preProvisões e contingências: Uma provisão é reconhecida no balanço capital social 25.670 25.670 – – está estimado em R$ 38.418 (R$ 47.178 em 31 de dezembro de 2009) com sente momento. • IFRS 9 - “Instrumentos Financeiros” • IAS 24 Revisado quando a entidade possui uma obrigação legal constituída como resultado Participação no base nas cotações de mercado obtidas junto a Bolsa de Valores de “Divulgação de Partes Relacionadas” • IAS 32 (alteração) - “Classificações de um evento passado, e é provável que um recurso econômico seja requecapital social - % 95 84 – – São Paulo - BOVESPA em 31 de dezembro de 2010 e 31 de dezembro de das Emissões de Direitos” • IFRIC 19 - “Extinção dos passivos financeiros rido para saldar a obrigação. As provisões são registradas tendo como Participação no 2009 (valor de custo R$ 734). O valor da contrapartida dessa avaliação está base as melhores estimativas de risco envolvidas (Nota 15). • Imposto de capital votante - % 94 94 – – refletido diretamente no patrimônio líquido já deduzido da incidência dos tri- com instrumentos patrimoniais” • IFRS 1 (alteração) - Primeira Adoção de renda e contribuição social: O imposto de renda do exercício está calcu- Patrimônio líquido 43.100 64.168 – – butos IRPJ e CSLL, classificados no passivo não circulante IFRS. A aplicação antecipada das referidas normas, embora permitida lado com alíquota de 15% acrescida do adicional de 10% sobre o lucro tri- Resultado de (Nota 16). A Companhia e sua controlada não efetuam aplicações de cará- pelo IASB, ainda não está disponível no Brasil. A Companhia e sua butável excedente a R$ 240.000 e a contribuição social sobre o lucro líquiequivalência patrimonial 7.887 3.526 – – ter especulativo, em derivativos ou quaisquer outros ativos de risco. controlada não estimaram a extensão do impacto destas novas normas em do com alíquota de 9% sobre a base tributável. Foram calculados e conta- Resultado líquido 716 3.620 – – 20 - TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS: A Companhia suas demonstrações financeiras. 24 - EVENTOS SUBSEQUENTES: bilizados os tributos diferidos, ativos e passivos, decorrentes de diferenças Saldo do investimento 41.143 54.682 – – mantém transações com partes relacionadas, referente a aluguel de imóvel Em 13 de março de 2011 foi firmado contrato de venda e compra do temporárias. 4 - INFORMAÇÕES CONSOLIDADAS: As informações con- Saldo do deságio (1.121) (1.121) – – fabril e contrato de prestação de serviços administrativos e financeiros, as solidadas no exercício findo em 31 de dezembro de 2010 e em 31 de Em controlada 40.022 53.561 – – quais foram efetuadas em condições normais do mercado. Os gastos com imóvel da sede da controlada Monark da Amazônia S.A. situado na dezembro de 2009 incluem as demonstrações da Bicicletas Monark S.A. e Outros – – 12 12 as referidas transações estão incluídos na rubrica “Despesas gerais e Avenida Buriti nº 90 - Distrito Industrial de Manaus - AM, pelo valor de as de sua controlada Monark da Amazônia S.A. Na elaboração das infor- Total 40.022 53.561 12 12 administrativas”, conforme a seguir demonstrado: R$ 6.500.000,00 recebido na mesma data. PARECER DO CONSELHO FISCAL Em atendimento as atribuições legais e estatutárias, os Membros do Balanço Patrimonial, as Demonstrações do Resultado, das Mutações do datado de 15/03/2011, é de parecer que os citados documentos estão em razão pela qual recomendam o encaminhamento de tais documentos para Conselho Fiscal da Bicicletas Monark S.A., reuniram-se, nesta data, na Patrimônio Líquido, do Fluxo de Caixa, e do Valor Adicionado. conformidade com a Legislação pertinente e com o Estatuto da a Assembléia Geral Ordinária. São Paulo, 25 de março de 2011. sede da Companhia, a fim de analisarem o Relatório Anual da Considerando as análises efetuadas, os esclarecimentos prestados pela Administração e as Demonstrações Financeiras relativas ao exercício Diretoria e os Administradores, e considerando o parecer sem ressalvas Companhia, e refletem adequadamente a posição patrimonial e financeira Conselheiros Fiscais: Liliana Faccio Novaretti - Augusto Aparecido social encerrado em 31/12/2010, compreendendo as Notas Explicativas, o dos Auditores Independentes Moore Stephens - Auditores e Consultores, da empresa no referido exercício social, em todos os aspectos relevantes, Tiezzi - Jorge Michel Lepeltier. DIRETORIA CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO CONTABILISTA Ayrton Viola Sylvio Marzagão - Presidente Sylvio Marzagão - Presidente Paulo Marzagão Sobrinho - Conselheiro CRC.TC 1SP 044656/O-5 Orlando Nucci Filho - Diretor Eduardo Boccuzzi - Conselheiro Aos Acionistas e Administradores da Bicicletas Monark S.A. Examinamos as demonstrações financeiras individuais e consolidadas da Bicicletas Monark S.A., identificados como Controladora e Consolidado, respectivamente, que compreendem o balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2010 e as respectivas demonstrações do resultado e do resultado abrangente, das mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, assim como o resumo das principais práticas contábeis e demais notas explicativas. Responsabilidade da administração sobre as demonstrações financeiras: A administração da Bicicletas Monark S.A. é responsável pela elaboração e adequada apresentação das demonstrações financeiras individuais de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e das demonstrações financeiras consolidadas de acordo com as normas internacionais de relatório financeiro (IFRS), emitidas pelo International Accounting Standards Board - IASB, e de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, assim como pelos controles internos que ela determinou como necessários para permitir a

RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS elaboração de demonstrações financeiras livres de distorção relevante, apropriados nas circunstâncias, mas não para fins de expressar uma opinião independentemente se causada por fraude ou erro. Responsabilidade dos sobre a eficácia desses controles internos da Companhia e sua controlada. auditores independentes: Nossa responsabilidade é a de expressar uma Uma auditoria inclui, também, a avaliação da adequação das práticas opinião sobre essas demonstrações financeiras com base em nossa contábeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis feitas pela auditoria, conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de administração, bem como a avaliação da apresentação das demonstrações auditoria. Essas normas requerem o cumprimento de exigências éticas pelos financeiras tomadas em conjunto. Acreditamos que a evidência de auditoria auditores e que a auditoria seja planejada e executada com o objetivo de obtida é suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinião. Opinião obter segurança razoável de que as demonstrações financeiras estão livres sobre as demonstrações financeiras individuais: Em nossa opinião, as de distorção relevante. Uma auditoria envolve a execução de procedimentos demonstrações financeiras individuais acima referidas apresentam selecionados para obtenção de evidência a respeito dos valores e adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e divulgações apresentados nas demonstrações financeiras. Os financeira da Bicicletas Monark S.A., o desempenho de suas operações e procedimentos selecionados dependem do julgamento do auditor, incluindo a os seus fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, de acordo com avaliação dos riscos de distorção relevante nas demonstrações financeiras, as práticas contábeis adotadas no Brasil. Opinião sobre as demonstrações independentemente se causada por fraude ou erro. Nessa avaliação de financeiras consolidadas: Em nossa opinião, as demonstrações riscos, o auditor considera os controles internos relevantes para a elaboração financeiras consolidadas acima referidas apresentam adequadamente, em e adequada apresentação das demonstrações financeiras da Companhia e todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira consolidada sua controlada para planejar os procedimentos de auditoria que são da Bicicletas Monark S.A., o desempenho consolidado de suas operações

e os seus fluxos de caixa consolidados para o exercício findo naquela data, de acordo com as normas internacionais de relatório financeiro (IFRS) emitidas pelo International Accounting Standards Board - IASB e as práticas contábeis adotadas no Brasil. Outros assuntos: Demonstração do valor adicionado: Examinamos, também, as demonstrações individual e consolidada do valor adicionado (DVA), referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2010, cuja apresentação é requerida pela legislação societária brasileira para companhias abertas, e como informação suplementar pelas IFRS que não requerem a apresentação da DVA. Essas demonstrações foram submetidas aos mesmos procedimentos de auditoria descritos anteriormente e, em nossa opinião, estão adequadamente apresentadas, em todos os seus aspectos relevantes, em relação às demonstrações financeiras tomadas em conjunto. São Paulo, 15 de março de 2011 MOORE STEPHENS LIMA LUCCHESI Auditores Independentes Sérgio Lucchesi Filho CRC 2SP015.045/O-0 Contador CRC 1SP 101.025/O-0


DIÁRIO DO COMÉRCIO

18

e Brasil: custo alto, mas ainda atraente.

terça-feira, 12 de abril de 2011

O Brasil cresce menos (do que China e Índia), mas de maneira sustentável Will Frame, diretor da Deloitte Corporate Finance

conomia

Antônio Milena/AE

Especialistas avaliam que riscos de se investir no Brasil estão caindo, e que hoje as vantagens para as empresas superam as da China e Índia

Investidor elogia País e sua estabilidade econômica Renato Carbonari Ibelli

I

nvestir no Brasil tem um custo, que não é pequeno. Mas, agora, especialistas em gestão de risco afirmam que a estabilidade econômica, comparada a de outros países em ascensão, traz vantagens que suplantam o investimento elevado. Para Will Frame, diretor da Deloitte Corporate Finance, a visão do investidor é de longo prazo, e somente a estabilidade da economia é que garante a ele o retorno do que foi aportado. A

discussão sobre o tema aconteceu ontem, durante congresso promovido pela Associação Brasileira de Private Equity & Venture Capital (ABVCAP). A estabilidade econômica brasileira coloca o País em vantagem direta sobre a China ou a Índia, por exemplo, duas economias que, na ponta do lápis, crescem em um ritmo bem mais acelerado que o Brasil. Mas, segundo Frame, os riscos de se investir nesses concorrentes são tão elevados quanto a velocidade de expansão de suas economias. "O Brasil cresce menos, mas de maneira sus-

tentável, o que reduz os riscos. Nunca vi um país com queda tão acentuada no risco de se investir. E por risco podemos entender custo", diz Frame. Os obstáculos ao investidor que busca o País, e que tornam o Brasil dispendioso, são principalmente os juros elevados, o cipoal tributário e a taxa de câmbio atual, que deixa o real valorizado em demasia ante o dólar. Para Patrice Etlin, sócio-

Repúdio à MP que mantém taxa de energia Agliberto Lima/AE

Entidade Ação Empresarial envia carta a parlamentares contra cobrança de encargo na conta de luz

Vanessa Rosal

A

entidade Ação Empresarial, que reúne confederações, federações e associações empresariais de todo o País, enviou carta aos senadores e deputados federais, que compõem o Congresso Nacional, propondo que votem pela supressão do artigo 16 da Medida Provisória (MP) 517/2010 que prorroga por mais 25 anos a cobrança da Reserva Global de Reversão (RGR). A Reserva é carga tributária que incide sobre a conta da energia elétrica de empresas e residências de todo o País. O coordenador-adjunto da Ação Empresarial, Cristiano

Buarque Franco Netto, lembra na carta que caso a prorrogação da taxa seja aprovada isso significará um custo de R$ 40 bilhões aos consumidores de energia. O presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Rogério Amato, declarou apoio à carta da Ação Empresarial. "Essa Medida Provisória vai mexer com o bolso dos consumidores e das empresas", disse Amato. "Por isso, nossa posição é clara. Entro no nosso lema: mexeu com um mexeu com todos. Só podemos nos solidarizar com a iniciativa da Ação Empresarial pois não

podemos mais, pessoa física ou jurídica, suportar qualquer aumento que seja na carga tributária, porque isso significa aumento de custos para toda sociedade." A carta cita estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV), feito para a Associação Brasileira de Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres (Abrace), que mostra que a taxa aumenta em até 27% as contas das tarifas industriais e em até 24% as residenciais. Na carta, a entidade afirma que o fim da taxa elevaria o Produto Interno Bruto (PIB) em R$ 540 bilhões até 2020. Hoje, a carga tributária consolidada na conta de energia é de 45%.

diretor da Advent Internacional, obstáculos vão existir em qualquer país alvo de investimentos. Segundo ele, o Chile é tão oneroso quanto o Brasil, mas tem um mercado muito mais restrito. O México tem juros interessantes, principalmente para refinanciamento de dívidas, mas o mercado mexicano é instável. "Para o investidor, hoje o Brasil é o mais atrativo entre os países do Bric

(referência a Brasil, Rússia, Índia e China) no âmbito da América Latina", diz Etlin. Com a queda do mercado europeu, os grandes investidores passaram a ver o Brasil como uma opção atraente. Segundo Fernando Borges, diretor da Carlyle South América, os investimentos com retorno garantido no Brasil são direcionados ao varejo de grande consumo, ao turismo, educa-

Empreendedor paga menos INSS Fátima Lourenço

A

partir de primeiro de maio, o Microempreendedor Individual (MEI) pagará uma contribuição mensal reduzida de R$ 59,95 para R$ 27,25 ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O governo federal reduziu a respectiva alíquota, de 11% para 5% sobre o saláriomínimo, por por meio da Medida Provisória (MP) 529, publicada no Diário Oficial da União na última sexta-feira. O governo planeja, com essa redução, incentivar a formalização dos empreendedores em todo o País. Uma das contrapartidas é o acesso aos benefícios da Previdência Social, entre os quais o direito à aposentadoria por idade. Para os interessados em obter o benefício por meio do tempo de contribuição, per-

manece a possibilidade de complementação dos valores recolhidos, alerta a gerente da área trabalhista e previdenciária da FiscoSoft, Alessandra Souza Costa. Ela explica que com as mudanças promovidas pela MP 529, a alíquota de complementação (de 9% para as contribuições recolhidas até abril de 2011) passa a ser de 15% sobre o salário-mínimo. Solenidade – A publicação da MP se deu um dia depois da solenidade promovida pelo governo no Palácio do Planalto para comemorar a superação do marco de 1 milhão de adesões ao MEI, desde o lançamento do programa, em julho de 2009, quando entrou em vigor a Lei Complementar 128/2008 que o criou. A presidente Dilma Rousseff participou do evento. Em 17 de março de 2011, a Receita Federal do Brasil registrou 1.004.764 adesões ao

Prazos do Simples

T

REELEIÇÃO NA FIESP – O empresário Paulo Skaf foi reeleito ontem presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp). O novo mandato de Paulo Skaf vai até 2015.

H

ermina nesta sexta-feira, dia 15, o prazo para as micro e pequenas empresas de todo o País entregarem a Declaração Anual do Simples Nacional (Dasf) referente ao ano de 2010. Ao todo, 3,1 milhões de negócios têm de declarar os rendimentos. Até o momento, 2,619 milhões de declarações foram apresentadas, o que representa 84,5% do total. "É importante não deixar para o último dia do prazo. Os empresários devem estar atentos às multas", disse o secretário-executivo do Comitê Gestor do Simples Nacional, Silas Santiago.

sergiokulpas@gmail.com

Vazamento de dados Buy, TiVo, TD Ameritrade, Verizon, e Ritz Carlton. As empresas estão tentando medidas extremas para alertar seus consumidores sobre o problema, o que não é uma coisa fácil – desde que a imprensa anunciou o vazamento, qualquer e-mail vindo dessas empresas passou a ser considerado como suspeito pelos clientes. A rede de drogarias Walgreens é um nome amplamente conhecido na América do Norte, mas pouco se sabia sobre a Epsilon e seus sistemas de dados de clientes. Na verdade, a Epsilon é uma empresa muito procurada nos EUA para terceirização de serviços de marketing por email. Além de oferecer

programa do Micro Emprendedor Individual. A expectativa do governo é contabilizar até o final deste ano 1,5 milhão de empreendedores individuais. O programa contempla cerca de 400 atividades, nas áreas do comércio, indústria e serviço. Conta própria – Para se enquadrar como um empreendedor individual, a pessoa deve trabalhar por conta própria, pode ser em casa ou na empresa. O rendimento bruto anual do negócio não pode ultrapassar o limite de R$ 36 mil. Quem adere ao MEI é enquadrado no Simples Nacional. Com isso, está isento da cobrança dos tributos federais como PIS, Cofins, IPI e CSLL). A inscrição no programa Empreendedor Individual é gratuita e outras informações podem ser obtidas pelos interessados no site ww w. p o rt a ldoempreendedor.gov.br.

Eduardo Enanoto/AE

Sergio Kulpas

á menos de 10 dias, a Epsilon era uma firma de email marketing pouco conhecida, um mero provedor de serviços no setor de marketing online. Nesta semana, a empresa é o foco de um gigantesco escândalo de vazamento de dados privados, onde hackers tiveram acesso a nomes, endereços e outras informações de milhões de consumidores nos EUA. Os clientes da Epsilon são bancos, financeiras e algumas das maiores redes de varejo dos Estados Unidos. Entre os afetados, estão clientes do Citibank, Chase, Capital One, American Express, Walgreens, Target, Best

ção e ao setor imobiliário. "Esses são setores que crescem a dois dígitos impulsionados pela ascensão da classe C", diz Borges. Ainda que seja possível dizer que o Brasil é a bola da vez no fluxo de investimentos, ele é recente, portanto, há espaço para crescimentos dos aportes. O volume de dinheiro reservado pelos private equity para o Brasil é apenas um terço do destinado à China.

serviços de gerenciamento de bancos de dados e email marketing, a Epsilon monitora redes sociais e outros sites para captar opiniões sobre as empresas, oferecer indicações de mercados potenciais e desenvolver programas de fidelidade. No final da semana passada, a Epsilon divulgou um comunicado pedindo desculpas pelo incidente, mas informou apenas que os nomes e endereços de email de "uma parte" de seus 2.5000 clientes foram invadidos pelos hackers. O ataque foi detectado no dia 30 de março. Ainda não se sabe ao certo quantos clientes da Epsilon foram afetados, e qual o número total de con-

sumidores desses clientes. Segundo dados da Databreches.net, o número de empresas afetadas chega a 57. A Epsilon disse que está trabalhando em conjunto com as autoridades federais dos EUA na investigação do caso, e que reforçou os protocolos de segurança que controlam o acesso aos seus sistemas. No começo de abril, a empresa Return Path, que é parceira da Epsilon e fornece serviços de monitoramento de email, informou que no passado milhares de endereços de email haviam sido furtados em um grande ataque de "phishing" direcionado a várias empresas de email marketing, Não está claro ainda se a Epsilon estava entre as vítimas desse ataque em 2010, nem se o ataque é relacionado com a atual inva-

são. Mas esse anúncio pode indicar que não este não é a primeira tentativa de invadir os dados privados mantidos pela Epsilon. O ataque ao banco de dados da Epsilon não é o primeiro do gênero e pode nem ser o maior da história. A questão aqui é que um número crescente de consumidores confia em sistemas online para gerenciar seus dados privados, com informações muito sensíveis que incluem nomes, endereços, números de documentos, dados de contas de débito e crédito. Essa rápida expansão da base de clientes online é motivada pela multiplicação de plataformas de acesso ao mundo virtual. Há poucos anos, as pessoas usavam apenas computadores de mesa e notebooks. Hoje, exis-

tem milhões de acessos via smartphones, PDAs e tablets, o que multiplica as oportunidades para golpes eletrônicos. Os consumidores estão indefesos diante desse tipo de ameaça, porque confiaram na existência de mecanismos de proteção criados pelas empresas e fiscalizados pelas autoridades. Em um caso escandaloso como esse, esses usuários descobrem que não há proteção alguma: as empresas se preocuparam apenas com seus lucros, e os governos faltaram com a obrigação essencial de zelar pela segurança dos cidadãos – mas os impostos foram cobrados pontualmente. O comércio digital tem necessidade urgente de regras próprias. Até quando esses consumidores vão esperar?


DIà RIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 12 de abril de 2011 PREFEITURA MUNICIPAL DE SĂƒO CARLOS - SECRETARIA MUNICIPAL DE SAĂšDE - FUNDO MUNICIPAL DE SAĂšDE PREGĂƒO ELETRĂ”NICO FMS NÂş 023/2011 - PROCESSO ADMINISTRATIVO NÂş 3298/2010 - Faço pĂşblico, de ordem do Senhor SecretĂĄrio Municipal de SaĂşde, que se encontra aberto o PregĂŁo EletrĂ´nico nÂş 023/2011, tendo como objeto o registro dos preços de vagas em clĂ­nica especializada em tratamento de dependentes quĂ­micos, em regime de contenção (internação compulsĂłria e voluntĂĄria) para adolescentes e adultos de ambos os sexos, usuĂĄrios da rede pĂşblica de saĂşde do MunicĂ­pio, conforme descrição, especificaçþes e quantidades constantes nos Anexos II e VI, que ficam fazendo parte do presente Edital. O Edital na Ă­ntegra poderĂĄ ser obtido nos sites: www.bb.com.br e www.saocarlos.sp.gov.br, opção Licitaçþes. O recebimento e a abertura das propostas dar-se-ĂŁo atĂŠ Ă s 8:00 horas do dia 26 de abril de 2011 e o inĂ­cio da sessĂŁo de disputa de preços serĂĄ Ă s 9:00 horas do dia 26 de abril de 2011. Maiores informaçþes pelo telefone (16) 33621350. SĂŁo Carlos, 11 de abril de 2011. Chayana Antonio de Moura - Pregoeira.

União Brasileira de Vidros S.A. CNPJ/MF nº 60.837.689/0001-35 - NIRE: 35.300.033.205 AssemblÊia Geral Ordinåria - Edital de Convocação Ficam convocados os senhores acionistas desta companhia a se reunirem em AssemblÊia Geral Ordinåria, a ser realizada no dia 29 de abril de 2011, às 10:00 horas, na sede social da companhia, localizada na Avenida Senador Teotônio Vilela, S/N, Km 30, na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, para deliberarem sobre a seguinte Ordem do Dia: a) tomar as contas dos administradores, examinar, discutir e votar as demonstraçþes financeiras relativas ao exercício social findo em 31 de dezembro de 2010; b) deliberar sobre a destinação do lucro líquido e pagamento de dividendos; c) eleição da Diretoria e fixação da respectiva remuneração. Outrossim, acham-se à disposição dos Srs. Acionistas, os documentos de que trata o art. 133 da Lei nº 6.404/76. São Paulo, 12 de abril de 2011. SÊrgio Minerbo - Diretor Presidente. (12,13,14)

ECONOMIA/LEGAIS - 19

PREFEITURA MUNICIPAL DE SĂƒO CARLOS - SECRETARIA MUNICIPAL DE SAĂšDE - FUNDO MUNICIPAL DE SAĂšDE PREGĂƒO ELETRĂ”NICO FMS NÂş 024/2011 - PROCESSO ADMINISTRATIVO NÂş 1294/2009 - Faço pĂşblico, de ordem do Senhor SecretĂĄrio Municipal de SaĂşde, que se encontra aberto o PregĂŁo EletrĂ´nico nÂş 024/2011, tendo como objeto a contratação de empresa especializada para fornecimento, instalação e gerenciamento de uma solução informatizada na forma de prestação de serviço mensal voltada Ă  ĂĄrea de atendimento pĂşblico, nos moldes de um call center de serviços, incluindo fornecimento de mĂŁo de obra, conforme especificaçþes constantes nos Anexos II e III, parte integrante do presente Edital. O Edital na Ă­ntegra poderĂĄ ser obtido nos sites: www.bb.com.br e www.saocarlos.sp.gov.br, opção Licitaçþes. O recebimento e a abertura das propostas dar-se-ĂŁo atĂŠ Ă s 8:00 horas do dia 27 de abril de 2011 e o inĂ­cio da sessĂŁo de disputa de preços serĂĄ Ă s 9:00 horas do dia 27 de abril de 2011. Maiores informaçþes pelo telefone (16) 33621350. SĂŁo Carlos, 11 de abril de 2011. Chayana Antonio de Moura - Pregoeira.

PREFEITURA MUNICIPAL DE SĂƒO PEDRO TOMADA DE PREÇOS 02/2011 O SAAESP – Serviço AutĂ´nomo de Ă gua e Esgoto de SĂŁo Pedro, com sede Ă  Avenida Ă‚ngelo Franzin, 25, Bairro Santa Cruz, SĂŁo Pedro/SP, CEP: 13520-000, torna pĂşblico, para conhecimento de interessados, que se acha aberta a Tomada de Preços 02/2011, que objetiva a contratação de empresa para a execução de obras e serviços de construção da ETE – Estação de Tratamento de Esgotos do Bairro Horto Florestal, por empreitada e preço global, com fornecimento de materiais, mĂŁo de obra e equipamentos necessĂĄrios. O edital com os elementos constitutivos poderĂĄ ser retirado diretamente no endereço supracitado das 8:00 Ă s 11:30 e das 13:00 Ă s 16:00 horas, de segunda a sexta-feira, mediante o recolhimento da taxa de R$ 50,00 (cinquenta reais). SerĂĄ exigido cadastramento prĂŠvio e caução de participação. NĂŁo serĂŁo enviados editais pelo correio ou por e-mail. Os envelopes com a documentação e a proposta deverĂŁo ser protocolados atĂŠ Ă s 13:30 horas do dia 05/05/2011 sendo que a abertura dos mesmos serĂĄ neste mesmo dia Ă s 14:00 horas. SĂŁo Pedro/SP, 11/04/2011. Engenheiro SĂŠrgio da Silva – Diretor-Presidente.

PREFEITURA DO MUNICĂ?PIO DE ANDRADINA EXTRATO DE SUPRESSĂƒO CONTRATUAL Processo nÂş 57/10 – Tomada de Preços nÂş 09/10 CONTRATANTE: Prefeitura do MunicĂ­pio de Andradina. CONTRATADO: MC Construtora e Topografia Ltda. Fica ajustado entre as partes que o contrato em vigor serĂĄ suprimido em R$ 2.994,87 (Dois mil, novecentos e noventa e quatro reais e oitenta e sete centavos). As demais clĂĄusulas e condiçþes dos contratos supra permanecem inalteradas. Andradina, 06 de abril de 2011 JAMIL AKIO ONO – Prefeito

Caravelas NegĂłcios ImobiliĂĄrios CNPJ/MF nÂş 13.019.760/0001-92 EDITAL DE CONVOCAĂ‡ĂƒO ASSEMBLÉIA GERAL ORDINĂ RIA Ficam convocados os Senhores Acionistas a comparecerem Ă  AssemblĂŠia Geral OrdinĂĄria da Sociedade, a ser realizada na sede social, na Av. Presidente Altino, nÂş 603, em SĂŁo Paulo-SP, no dia 14 de abril de 2011, ĂĄs 10:00 horas, a fim de deliberarem a seguinte Ordem do Dia. (i) tomar conhecimento do relatĂłrio da administração, examinar e deliberar sobre as contas da diretoria, o balanço patrimonial e demais demonstraçþes financeiras relativas ao exercĂ­cio social encerrado em 31/12/2010. (ii) fixar a remuneração global anual da administração. SĂŁo Paulo, 05 de abril de 2011 Luiz Martins – Presidente do Conselho de Administração (08, 09 e 12/04/2011)

!% . /+0$. # 0 ,/

".$î"+ # /+0+#$""# ° #GPJQ6G7 -KQPK78+7 #9,OG8GOQ7 i +R6G-K+nlQ .G &#+7+7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7 6GN+8KX+7 +Q GZG6-s-KQ 7Q-K+N HKP.Q GO .G .G\GO,6Q .G +-QOR+PJ+.+7 .+7 6G7RG-8KX+7 PQ8+7 GZRNK-+8KX+7 G .Q R+6G-G6 .Q7 9.K8Q6G7 +P.GRGP.GP8G7#lQ +9NQ.G O+6nQ .G .OKPK786+nlQ

+N+PnQ7 R+86KOQPK+K7 GO OKNJ+6G7 .G 6G+K7 $+& K6-9N+P8G +KZ+ G G59KX+NGP8G7 .G -+KZ+ .K+P8+OGP8Q + HQ6PG-G.Q6G7  986Q7 +8KXQ7  G7RG7+7 +P8G-KR+.+7 

0Q8+ GZRNK-+8KX+



    



 

0lQ -K6-9N+P8G "G+NK\DXGN + NQPIQ R6+\Q $6K,98Q7 + 6G-9RG6+6  $6K,98Q7 .KHG6K.Q7  G7RG7+7 +P8G-KR+.+7 

  

+OQ,KNK\+.Q 



$Q8+N .Q +8KXQ 



     



 

##+&  $"+/Ă?0+ .ĂŠ!%+ R+77KXQ + .G7 -Q,G68Q K6-9N+P8G Q6PG-G.Q6G7  #+ND6KQ7 G GP-+6IQ7 7Q-K+K7 $6K,98Q7 + R+I+6  0lQ -K6-9N+P8G #Q-KG.+.G7 .+ 6I+PK\+nlQ .G,6G-J8 $6K,98Q7 .KHG6K.Q7  986Q7 R+77KXQ7 +86KOzPKQ Ns59K.Q R+77KXQ + .G7-Q,G68Q  +RK8+N 7Q-K+N  6GL9s\Q7 +-9O9N+.Q7 

I taut ec S.A. - Grupo IItaut taut ec tautec tautec

0Q8+ GZRNK-+8KX+





   

  

  





 

$Q8+N .Q R+77KXQ G R+86KOzPKQ Ns59K.Q R+77KXQ +   .G7-Q,G68Q  7 PQ8+7 GZRNK-+8KX+7 .+ +.OKPK786+nlQ 7lQ R+68G KP8GI6+P8G .+7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7

0Q8+ GZRNK-+8KX+



GO OKNJ+6G7 .G 6G+K7 

G7RG7+7 QRG6+-KQP+K7 G6+K7 G +.OKPK786+8KX+7 





 GR6G-K+nlQ  6GL9s\Q QRG6+-KQP+N +P8G7 .Q 6G79N8+.Q HKP+P-GK6Q 



 "G79N8+.Q HKP+P-GK6Q  

 G7RG7+7 HKP+P-GK6+7 



 6GL9s\Q +P8G7 .Q KORQ78Q .G 6GP.+ G .+ -QP86K,9KnlQ 7Q-K+N  +ORQ78Q .G 6GP.+ G -QP86K,9KnlQ 7Q-K+N .KHG6K.Q   6GL9s\Q .Q GZG6-s-KQ







 6GL9s\Q .Q GZG6-s-KQ RQ6 NQ8G .G OKN +n|G7 .Q -+RK8+N 7Q-K+N ° " 7 PQ8+7 GZRNK-+8KX+7 .+ +.OKPK786+nlQ 7lQ R+68G KP8GI6+P8G .+7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7

GOQP786+n|G7 .+7 O98+n|G7 PQ R+86KOzPKQ Ns59K.Q GO OKNJ+6G7 .G 6G+K7

0Q8+ +RK8+N 6GL9s\Q7 $Q8+N .Q R+86K GZRNK-+8KX+ 7Q-K+N +-9O9N+.Q7 OzPKQ Ns59K.Q OÂ? .G L+PGK6Q .G QP78K9KnlQ .Q -+RK8+N 7Q-K+N  



 6GL9s\Q .Q GZG6-s-KQ  



 O .G .G\GO,6Q .G 9OGP8Q .G -+RK8+N   



 6GL9s\Q .Q GZG6-s-KQ  

  O .G .G\GO,6Q .G 7 PQ8+7 GZRNK-+8KX+7 .+ +.OKPK786+nlQ 7lQ R+68G KP8GI6+P8G .+7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7

0Q8+7 GZRNK-+8KX+7 .+ .OKPK786+nlQ i7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7 GO .G .G\GO,6Q .G GO OKNJ+6G7 .G 6G+K7GZ-G8Q 59+P.Q KP.K-+.Q .G Q986+ HQ6O+

+PHQ6O+n|G7 IG6+K7 °  59+RQNQ O,KGP8+N # ²59+RQNQ³ Q9 ²QOR+PJK+³ HQK -QP78K89s.+ GO  .G Q989,6Q .G-QO Q Q,LG8KXQ .G R6Q.9\K6HQ6PG-G6 G -QOG6-K+NK\+6 DI9+ .G 6G97Q R+6+ + !9+88Q6 !9sOK-+ #!9+88Q6 G86Q59sOK-+ #G !9+88Q6 +68K-KR+n|G7 # ²!9+88Q6³ G .GO+K7 -QOR+PJK+7 KP8GI6+P8G7 .Q xNQ G86Q59sOK-Q .G +R9+X+PQ /9PK-sRKQ .G /+9DPQ 78+.Q .G #lQ +9NQPQ7 8G6OQ7 .Q -QP86+8Q .G HQ6PG-KOGP8Q .G DI9+ .G 6G97Q HK6O+.Q -QO + !9+88Q6,GO -QOQ + 6G+NK\+nlQ .G 8Q.+ G 59+N59G6 +8KXK.+.G PG-G77D6K+ i XK+,KNK\+nlQ .+ R6Q.9nlQHQ6PG-KOGP8Q G -QOG6-K+NK\+nlQ .+ DI9+ .G 6G97Q + -QOR+PJK+7 G R6GHGK896+7 NQ-+NK\+.+7 P+ 6GIKlQ GO 59G 7G6D R6G78+.Q Q HQ6PG-KOGP8Q  QOR+PJK+ o R+68G KP8GI6+P8G .+ 6I+PK\+nlQ .G,6G-J8 ²6I+PK\+nlQ³ 7GP.Q -QP86QN+.+ GO -QP L9P8Q RGN+ Q\ .Q 6+7KN # ²Q\³ G RGN+ QOR+PJK+ .G #+PG+OGP8Q D7K-Q .Q 78+.Q .G #lQ +9NQ ° ## ²## ³   QOR+PJK+ G78D GO H+7G R6oQRG6+-KQP+N G Q KPs-KQ .G 79+7 QRG6+n|G7 G78D R6GXK78Q R+6+ Q Oq7 .G +,6KN .G  -QPHQ6OG -6QPQI6+O+ .G GZG-9nlQ .+ Q,6+  "G79OQ .+7 R6KP-KR+K7 RQNs8K-+7 -QP8D,GK7 °7 R6KP-KR+K7 RQNs8K-+7 -QP8D,GK7 +RNK-+.+7 P+ R6GR+ 6+nlQ .G78+7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7 G78lQ .G7-6K8+7 +,+KZQ 77+7 RQNs8K-+7 XqO 7GP.Q +RNK-+.+7 .G OQ.Q -QP7K78GP8G GO 8Q.Q7 Q7 GZG6-s-KQ7 +R6G7GP8+.Q7 7+NXQ .K7RQ7KnlQ GO -QP86D6KQ  +7G .G R6GR+6+nlQ °  R6GR+6+nlQ .G .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7 6G59G6 Q 97Q .G -G68+7 G78KO+8KX+7 -QP8D,GK7 -6s8K-+7 G 8+O,oO Q GZG6-s-KQ .G L9NI+OGP8Q RQ6 R+68G .+ .OKPK786+nlQ .+ QOR+PJK+ PQ R6Q-G77Q .G +RNK-+nlQ .+7 79+7 RQNs8K-+7 -QP8D,GK7 59GN+7 D6G+7 59G 6G59G6GO O+KQ6 PsXGN .G L9NI+OGP8Q G 8qO O+KQ6 -QORNGZK.+.G ,GO -QOQ +7 D6G+7 P+7 59+K7 +7 R6GOK77+7 G G78KO+8KX+7 7lQ 7KIPKHK-+8KX+7 R+6+ +7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7 G78lQ .KX9NI+.+7 P+ 0Q8+ 7 R6G7GP8G7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7 HQ6+O +R6QX+.+7 RGN+ K6G8Q6K+ .+ QOR+PJK+ GO  .G O+6nQ .G  7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7 HQ6+O GN+,Q6+.+7 G G78lQ 7GP.Q +R6G7GP8+.+7 .G +-Q6.Q -QO +7 R6D8K-+7 -QP8D,GK7 +.Q8+.+7 PQ 6+ 7KN KP-N9KP.Q Q7 R6QP9P-K+OGP8Q7 GOK8K.Q7 RGNQ QOK8q .G 6QP9P-K+OGP8Q7 QP8D,GK7  7  78+7 7lQ +7 R6KOGK6+7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7 +R6G7GP8+.+7 .G +-Q6.Q -QO Q7 7 RGN+QOR+PJK+  R6Q-G77Q .G +.QnlQ .Q7 7 RGN+ R6KOGK6+ XG\ G78D .G7-6K8Q P+ 0Q8+  +KZ+ G G59KX+ NGP8G7 .G -+KZ+ °+KZ+ G G59KX+NGP8G7 .G -+KZ+ KP-N9GO Q -+KZ+ G Q7 .GRx7K8Q7 ,+P-D6KQ7 .G -968Q R6+\Q .G +N8+ NK59K.G\ -QO XGP-KOGP8Q7 Q6KIKP+K7 .G 86q7 OG7G7 Q9 OGPQ7 G -QO 6K7-Q KP7KIPKHK-+P8G .G O9.+Pn+ .G X+NQ6 8KXQ7 HKP+P-GK6Q7 ° N+77KHK-+nlQ °QOR+PJK+ -N+77KHK-+ 7G97 +8KXQ7 HKP+P-GK6Q7 7Q, + -+8GIQ6K+ .G GOR6o78KOQ7 G 6G-G,sXGK7  -N+77KHK-+nlQ .GRGP.G .+ HKP+NK.+.G R+6+ + 59+N Q7 +8KXQ7 HKP+P-GK6Q7 HQ6+O +.59K6K.Q7 .OKPK786+nlQ .G8G6OKP+ + -N+77KHK-+nlQ .G 7G97 +8KXQ7 HKP+P-GK6Q7 PQ 6G-QPJG-KOGP8Q KPK-K+N 7 GOR6o78KOQ7 G 6G-G,sXGK7 7lQ +8KXQ7 HKP+P-GK6Q7 PlQ .G6KX+8KXQ7 -QO R+I+OGP8Q7 HKZQ7 Q9 .G8G6OKPDXGK7 59G PlQ 7lQ -Q8+.Q7 GO 9O OG6-+.Q +8KXQ  +ORCKTOGPV .G +8KXQ7 HKP+P-GK6Q7 G PlQ HKP+P-GK6Q7 °  QOR+PJK+ +X+NK+ 7G GZK78G GXK.qP-K+ Q,LG 8KX+ .G KORCKTOGPV 0lQ HQ6+O K.GP8KHK-+.+7 GXK.qP-K+7 Q,LG8KX+7 59G R9.G77GO L978KHK-+6 Q 6GIK786Q .G RG6.+7 .G KORCKTOGPV 8+P8Q R+6+ +8KXQ7 HKP+P-GK6Q7 59+P8Q R+6+ Q7 PlQ HKP+P-GK6Q7  .K+P8+OGP8Q + HQ6PG-G.Q6G7 ° .K+P8+OGP8Q + HQ6PG-G.Q6G7 6GR6G7GP8+O X+NQ6G7 -QP-G.K.Q7 + HQ6PG-G.Q6G7 79,7 8+P-K+NOGP8G R+6+ + HQ6O+nlQ .Q +8KXQ KOQ,KNK\+.Q GO XK689.G .G -9OR6KOGP8Q .G -ND979N+7 -QP86+89+K7

0Q8+    G7RG7+7 +P8G-KR+.+7 °7 .G7RG7+7 +P8G-KR+.+7 7lQ -QORQ78+7 79,78+P-K+NOGP8G RQ6 R6qOKQ7 .G 7GI96Q + +R6QR6K+6 +X+NK+.Q7 +Q -978Q Ns59K.Q7 .+7 +OQ68K\+n|G7 KP-Q66K.+7 +8o + R6G 7GP8G .+8+ G 7lQ -+RK8+NK\+.Q7 +Q +8KXQ GO HQ6O+nlQ .G +-Q6.Q -QO Q R6+\Q .G XKIqP-K+ .Q 7GI96Q 7 7+N.Q7 GO  .G .G\GO,6Q .G  6GIK786+.Q7 PQ7 +8KXQ7 -K6-9N+P8G G PlQ -K6-9N+P8G OQP8+O + "  G "  6G7RG-8KX+OGP8G  +OQ,KNK\+.Q °  KOQ,KNK\+.Q o OGP796+.Q RGNQ 7G9 -978Q JK78x6K-Q OGPQ7 .GR6G-K+nlQ +-9O9N+.+  -978Q JK78x6K-Q KP-N9K Q7 I+78Q7 .K6G8+OGP8G +86K,9sXGK7 i +59K7KnlQ .Q7 K8GP7  -978Q JK78x6K-Q 8+O,oO KP-N9K Q7 -978Q7 .G HKP+P-K+OGP8Q 6GN+-KQP+.Q7 -QO + +59K7KnlQ .G +8KXQ7 59+NKHK-DXGK7 7 -978Q7 79,7G59GP8G7 7lQ KP-N9s.Q7 PQ X+NQ6 -QP8D,KN .Q +8KXQ Q9 6G-QPJG-K.Q7 -QOQ 9O +8KXQ 7GR+6+.Q -QPHQ6OG +R6QR6K+.Q 7QOGP8G 59+P.Q HQ6 R6QXDXGN 59G HN9+O ,GPGHs-KQ7 G-QPzOK-Q7 H9896Q7 +77Q-K+.Q7 +Q K8GO G 59G Q -978Q .Q K8GO RQ77+ 7G6 OGP796+.Q -QO 7GI96+Pn+  X+NQ6 -QP8D,KN .G K8GP7 Q9 RGn+7 79,78K89s.Q7 o ,+KZ+.Q $Q.Q7 Q7 Q986Q7 6GR+6Q7 G O+P98GPn|G7 7lQ N+Pn+.Q7 GO -QP86+R+68K.+ +Q 6G79N8+.Q .Q GZG6-s-KQ 59+P.Q KP-Q66K.Q7 7 X+NQ6G7 6G7K.9+K7 G + XK.+ }8KN .Q7 +8KXQ7 7lQ 6GXK7+.Q7 G +L978+.Q7 7G +R6QR6K+.Q +Q HKP+N .G -+.+ GZG6-s-KQ.GR6G-K+nlQ o -+N-9N+.+ 97+P.Q Q Oo8Q.Q NKPG+6 R+6+ +NQ-+6 7G97 -978Q7 +Q7 7G97 X+NQ6G7 6G7K.9+K7 .96+P8G + XK.+ }8KN G78KO+.+  X+NQ6 -QP8D,KN .G 9O +8KXQ o KOG.K+8+OGP8G ,+KZ+.Q R+6+ 7G9 X+NQ6 6G-9RG6DXGN 7G 9N86+R+77+6 Q 7G9 X+NQ6 6G-9RG6DXGN G78KO+.Q 7 7+N.Q7 6GIK786+.Q7 GO Q,6+7 GO +P.+OGP8Q -Q66G7 RQP.GO +Q7 -978Q7 +77Q-K+.Q7 +Q R6QLG8Q G789.Q7 8o-PK-Q7 G -QP7869nlQ .+ KPH6+G7869896+ -QO ,+7G P+ R6GXK7lQ 59G Q7 OG7OQ7 IG6+6lQ ,GPGHs-KQ7 G-QPzOK-Q7 H9896Q7 R+6+ +QOR+PJK+ 0Q8+    Q6PG-G.Q6G7 ° 7 -QP8+7 + R+I+6 +Q7 HQ6PG-G.Q6G7 7lQ Q,6KI+n|G7 + R+I+6 RQ6 ,GP7 Q9 7G6XKnQ7 59G HQ6+O +.59K6K.Q7 .G HQ6PG-G.Q6G7 PQ -967Q PQ6O+N .Q7 PGIx-KQ7 7GP.Q -N+77KHK-+.+7 -QOQ R+77KXQ7 -K6-9N+P8G7  7+N.Q GO  .G .G\GO,6Q .G  PQ OQP8+P8G .G "  6GHG6G7G 79,78+P-K+NOGP8G + HQ6PG-G.Q6G7 .G O+8G6K+K7 .G -QP7869nlQ 7GP.Q Q7 R6KP-KR+K7 +QPH+, +P.9786K+N # G + /+PG8QPK K786K,9K.Q6+ .G KOGP8Q G +N  +ORQ78Q .G 6GP.+ G -QP86K,9KnlQ 7Q-K+N .KHG6K.Q7 °  KORQ78Q .G 6GP.+ G + -QP86K,9KnlQ 7Q-K+N .KHG6K.Q7 7lQ 6GIK786+.Q7 GO 6GIKOG .G -QORG8qP-K+ .G GZG6-s-KQ7 G 7lQ -+N-9N+.Q7 7Q,6G Q7 R6GL9s\Q7 HK7-+K7 .Q KORQ78Q .G 6GP.+ + ,+7G PGI+8KX+ .G -QP86K,9KnlQ 7Q-K+N G +7 -Q66G7RQP.GP8G7 .KHG6GPn+7 8GORQ6D6K+7 GP86G +7 ,+7G7 .G -DN-9NQ .Q KORQ78Q 7Q,6G +8KXQ7 G R+77KXQ7 G Q7 X+NQ6G7 -QP8D,GK7 .+7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7 7 +Ns59Q8+7 .G77G7 KORQ78Q7 .GHKPK.+7 +89+N OGP8G R+6+ .G8G6OKP+nlQ .G77G7 -6o.K8Q7 .KHG6K.Q7 7lQ .G  R+6+ Q KORQ78Q .G 6GP.+ G .G  R+6+ + -QP86K,9KnlQ 7Q-K+N 0Q8+    78KO+8KX+7 G L9NI+OGP8Q7 -QP8D,GK7 -6s8K-Q7 ° 0+ GN+,Q6+nlQ .+7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7 o PG-G77D6KQ 98KNK\+6 G78KO+8KX+7 R+6+ -QP8+,KNK\+6 -G68Q7 +8KXQ7 R+77KXQ7 G Q986+7 86+P7+n|G7 7 .GOQP7 86+n|G7 HKP+P-GK6+7 .+ QOR+PJK+ KP-N9GO RQ68+P8Q G78KO+8KX+7 6GHG6GP8G7 i 7GNGnlQ .G XK.+7 }8GK7 .Q +8KXQ KOQ,KNK\+.Q G .G8G6OKP+n|G7 .+ R6QXK7lQ R+6+ KORQ78Q .G 6GP.+ G Q986+7 7KOKN+6G7 59G PlQ Q,78+P 8G 6GHNG8K6GO + OGNJQ6 R6G-K7lQ RQ77sXGN RQ.GO +R6G7GP8+6 X+6K+n|G7 GO 6GN+nlQ +Q7 6G79N8+.Q7 6G+K7  G78lQ .G 6K7-Q HKP+P-GK6Q °  +8Q6G7 .G 6K7-Q HKP+P-GK6Q ° + QP7K.G6+n|G7 IG6+K7 ° QOR+PJK+ R+68K-KR+ GO QRG6+n|G7 GPXQNXGP.Q KP7869OGP8Q7 HKP+P-GK6Q7 KP-N9KP.Q +.K+P8+OGP8Q7 + HQ6PG-G.Q6G7 HQ6PG-G.Q6G7 G QRG6+nlQ .G O}89Q 7 KP7869OGP8Q7 HKP+P-GK6Q7 QRG6+.Q7 RGN+ QOR+ PJK+ 8qO -QOQ Q,LG8KXQ +.OKPK786+6 + .K7RQPK,KNK.+.G HKP+P-GK6+ .G 79+7 QRG6+n|G7  +.OKPK786+nlQ .Q7 6K7-Q7 GPXQNXK.Q7 PG77+7 QRG6+n|G7 o HGK8+ +86+Xo7 .G OG-+PK7OQ7 .Q OG6-+.Q HKP+P-GK6Q 59G ,97-+O OKPKOK\+6 + GZRQ7KnlQ .Q7 +8KXQ7 G R+77KXQ7 .+ QOR+PJK+ R6Q8GIGP.Q Q R+86KOzPKQ .+ QOR+PJK+ 7 X+NQ6G7 6GIK786+.Q7 PQ +8KXQ G PQ R+77KXQ -K6-9N+P8G 8qO NK59K.G\ KOG.K+8+ Q9 XGP-KOGP8Q GO 79+ O+KQ6K+ GO R6+\Q7 KPHG6KQ6G7 + 86q7 OG7G7QP7K.G6+P.Q Q R6+\Q G +7 -+6+-8G6s78K-+7 .G77G7 KP7869 OGP8Q7 HKP+P-GK6Q7 59G 7lQ 7K78GO+8K-+OGP8G 6GPGIQ-K+.Q7 Q7 X+NQ6G7 -QP8D,GK7 7G +R6QZKO+O .Q7 X+NQ6G7 L978Q7 , "K7-Q .G -6o.K8Q °RQNs8K-+ .+QOR+PJK+ -QP7K.G6+ Q PsXGN .G 6K7-Q .G -6o.K8Q + 59G G78D .K7RQ78+ + 7G 79LGK8+6 PQ -967Q .G 7G97 PGIx-KQ7 - "K7-Q .G NK59K.G\ ° @ Q 6K7-Q .G + QOR+PJK+ PlQ .K7RQ6 .G 6G-967Q7 Ns59K.Q7 79HK-KGP8G7 R+6+ JQP6+6 7G97 -QOR6QOK77Q7 HKP+P-GK6Q7 GO .G-Q66qP-K+ .G .G7-+7+OGP8Q .G R6+\Q Q9 .G XQN9OG GP86G Q7 6G-G,KOGP8Q7 G R+I+OGP8Q7 R6GXK78Q7 +6+ +.OKPK786+6 + NK59K.G\ .Q -+KZ+ 7lQ G78+,GNG-K.+7 R6GOK77+7 .G .G7GO,QN7Q7 G 6G-G,KOGP8Q7 H9896Q7 7GP.Q OQPK8Q6+.+7 .K+6K+OGP8G RGN+ D6G+ .G 8G7Q96+6K+  .K+P8+OGP8Q + HQ6PG-G.Q6G7  QP78698Q6+ 0Q6,G68Q .G,6G-J8 # ²0³   986Q7  

"GN+8x6KQ .Q7 +9.K8Q6G7 KP.GRGP.GP8G7 7Q,6G +7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7



   



 

GOQP786+n|G7 .Q7 HN9ZQ7 .G -+KZ+ ° ZG6-s-KQ7 HKP.Q7 GO .G .G\GO,6Q

GOQP786+n|G7 .Q 6G79N8+.Q ° ZG6-s-KQ7 HKP.Q7 GO .G .G\GO,6Q

GO OKNJ+6G7 .G 6G+K7GZ-G8Q 59+P.Q KP.K-+.Q .G Q986+ HQ6O+



Q7 .OKPK786+.Q6G7 G -KQPK78+7 59+RQNQ O,KGP8+N # Z+OKP+OQ7 +7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7 .+ 59+RQNQ O,KGP8+N # + ²QOR+PJK+³  59G -QO R6GGP.GO Q ,+N+PnQ R+86KOQPK+N GO .G .G\GO,6Q .G G +7 6G7RG-8KX+7 .GOQP786+n|G7 .Q 6G79N 8+.Q.+7 O98+n|G7 .Q R+86KOzPKQ Ns59K.Q G .Q7 HN9ZQ7 .G -+KZ+ R+6+ Q GZG6-s-KQ HKP.Q PG77+ .+8++77KO -QOQ Q 6G79OQ .+7 R6KP-KR+K7 RQNs8K-+7 -QP8D,GK7 G +7 .GO+K7 PQ8+7 GZRNK-+8KX+7"G7RQP7+,KNK.+.G .+ +.OKPK786+nlQ 7Q,6G +7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7 °  +.OKPK786+nlQ .+ QOR+PJK+ o 6G7RQP 7DXGN RGN+ GN+,Q6+nlQ G +.G59+.+ +R6G7GP8+nlQ .G77+7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7 .G +-Q6.Q -QO +7 R6D8K-+7 -QP8D,GK7 +.Q8+.+7 PQ 6+7KN G RGNQ7 -QP86QNG7 KP8G6PQ7 59G GN+ .G8G6OKPQ9 -QOQ PG-G77D6KQ7 R+6+ RG6OK8K6 + GN+,Q6+nlQ .G .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7 NKX6G7 .G .K78Q6nlQ 6GNGX+P8GKP.GRGP.GP8G OGP8G 7G -+97+.+ RQ6 H6+9.G Q9 RQ6 G66Q"G7RQP7+,KNK.+.G .Q7 +9.K8Q6G7 KP.GRGP.GP8G7 ° 0Q77+ 6G7RQP7+,KNK.+.G o + .G GZR6G77+6 9O+ QRKPKlQ 7Q,6G G77+7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7 -QO ,+7G GO PQ77+ +9.K8Q6K+-QP.9\K.+ .G +-Q6.Q -QO +7 PQ6O+7 ,6+7KNGK6+7 G KP8G6P+-KQP+K7 .G +9.K8Q6K+77+7 PQ6O+7 6G59G6GO Q -9OR6KOGP8Q .G GZKIqP-K+7 o8K-+7 RGNQ +9.K8Q6 G 59G + +9.K8Q6K+ 7GL+ RN+PGL+.+ G GZG-98+.+ -QO Q Q,LG8KXQ .G Q,8G6 7GI96+Pn+ 6+\QDXGN .G 59G +7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7 G78lQ NKX6G7 .G .K78Q6nlQ 6GNGX+P8G%O+ +9.K8Q6K+ GPXQNXG + GZG-9nlQ .G R6Q-G.KOGP8Q7 7GNG-KQP+.Q7 R+6+ Q,8GPnlQ .G GXK.qP-K+ + 6G7RGK8Q .Q7 X+NQ6G7 G .+7 .KX9NI+n|G7 +R6G7GP8+.Q7 P+7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+77 R6Q-G.KOGP8Q7 7GNG-KQP+.Q7 .GRGP.GO .Q L9NI+OGP8Q .Q +9.K8Q6KP-N9KP.Q + +X+NK+nlQ .Q7 6K7-Q7 .G .K78Q6nlQ 6GNGX+P8G P+7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7KP.GRGP.GP8GOGP8G 7G -+97+.+ RQ6 H6+9.G Q9 RQ6 G66Q0G77+ +X+NK+nlQ .G 6K7-Q7Q +9.K8Q6 -QP7K.G6+ Q7 -QP86QNG7 KP8G6PQ7 6GNGX+P8G7 R+6+ + GN+,Q6+nlQ G +.G59+.+ +R6G7GP8+nlQ .+7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7 .+ QOR+PJK+ R+6+ RN+PGL+6 Q7 R6Q-G.KOGP8Q7 .G +9.K8Q6K+ 59G 7lQ +R6QR6K+.Q7 P+7 -K6-9P78jP-K+7O+7 PlQ R+6+ GZR6G77+6 9O+ QRK

N9ZQ7 .G -+KZ+ .+7 +8KXK.+.G7 QRG6+-KQP+K7 6GL9s\Q +P8G7 .Q KORQ78Q .G 6GP.+ G .+ -QP86K,9KnlQ 7Q-K+N L978G7 GR6G-K+nlQ  +ORQ78Q78+Z+7 G -QP86K,9Kn|G7 









 



 &+6K+n|G7 PQ7 +8KXQ7 G R+77KXQ7 .K+P8+OGP8Q7 + HQ6PG-G.Q6G7

 $6K,98Q7 + 6G-9RG6+6 

 $6K,98Q7 .KHG6K.Q7 +8KXQ

 986Q7 +8KXQ7

 G7RG7+7 R+I+7 +P8G-KR+.+OGP8G 

 Q6PG-G.Q6G7  #+ND6KQ7 G GP-+6IQ7 7Q-K+K7   $6K,98Q7 + R+I+6  $6K,98Q7 .KHG6K.Q7 R+77KXQ  

  986Q7 R+77KXQ7 

  +KZ+ Ns59K.Q +RNK-+.Q7 P+7 +8KXK.+.G7 QRG6+-KQP+K7 N9ZQ7 .G -+KZ+ .+7 +8KXK.+.G7 .G KPXG78KOGP8Q7



 .Kn|G7 +Q KOQ,KNK\+.Q



 +KZ+ Ns59K.Q +RNK-+.Q P+7 +8KXK.+.G7 .G KPXG78KOGP8Q7  N9ZQ7 .G -+KZ+ .+7 +8KXK.+.G7 .G HKP+P-K+OGP8Q7 9OGP8Q .G -+RK8+N 7Q-K+N    #Q-KG.+.G7 .+ 6I+PK\+nlQ .G,6G-J8   +KZ+ Ns59K.Q R6QXGPKGP8G .+7 +8KXK.+.G7 .G HKP+P-K+OGP8Q7  9OGP8Q Ns59K.Q .G -+KZ+ G G59KX+NGP8G7 .G -+KZ+     +KZ+ G G59KX+NGP8G7 .G -+KZ+ PQ KPs-KQ .Q GZG6-s-KQ    +KZ+ G G59KX+NGP8G7 .G -+KZ+ PQ HKP+N .Q GZG6-s-KQ  7 PQ8+7 GZRNK-+8KX+7 .+ +.OKPK786+nlQ 7lQ R+68G KP8GI6+P8G .+7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7

 7+N.Q 6GHG6G7G + +.K+P8+OGP8Q7 GHG89+.Q7 i R+68G 6GN+-KQP+.+ 06GN+8KXQ7 + R6G78+nlQ .G 7G6 XKnQ7 .G -QP7869nlQ .G KPH6+G7869896+ .+  + 78+nlQ .G 6Q.9nlQ .G ÇI9+ +P.9786K+N G 9O+ +.98Q6+ GO +nQ -+6,QPQ OO .GMO8GP.Q -QOQ R6KP-KR+N Q,LG8KXQ Q HQ6PG-KOGP8Q G -QOG6-K+NK\+nlQ .G DI9+ .G 6G97Q R+6+ + !9+88Q6 G .GO+K7 -QOR+PJK+7 KP8GI6+P8G7 .Q xNQ G86Q59sOK-Q  $6K,98Q7 + 6G-9RG6+6 °  7+N.Q .G 86K,98Q7 + 6G-9RG6+6 GO .G .G\GO,6Q .G PQ OQP8+P8G .G "6GHG6G7G + +/# + 6G-9RG6+6 7Q,6G + +59K7KnlQ .G O+8G6K+K7 98KNK\+.Q7 P+ -QP7869nlQ .+ G78+nlQ .G 86+8+OGP8Q  +OQ,KNK\+.Q ° K QORQ7KnlQ   $+Z+ Oo.K+ GR6G-K+nlQ RQP.G6+.+ 978Q .s59K.Q .s59K.Q +-9O9N+.+ .GR6G-K+nlQ  59KR+OGP8Q7 .G KPHQ6 OD8K-+     /xXGK7 G 98GP7sNKQ7     &Gs-9NQ7 

      ,6+7 GO +P.+OGP8Q 

   7 Q,6+7 GO +P.+OGP8Q 6GHG6GO7G + -QP7869nlQ .+ G78+nlQ .G 86+8+OGP8Q R+6+ + R6Q.9nlQ .G DI9+ .G 6G97Q-QO R6+\Q .G -QP-N97lQ R6GXK78Q R+6+ +,6KN .G G KP-N9GO Q7 I+78Q7 -QO 7GI96Q7 PQ OQP8+P8G .G "G L96Q7 -+RK8+NK\+.Q7 .G "  

KK /QXKOGP8+nlQ #+N.Q PQ KPs-KQ .Q GZG6-s-KQ 

.Kn|G7   



 GR6G-K+nlQ   #+N.Q PQ HKP+N .Q GZG6-s-KQ   $6K,98Q7 + R+I+6 ° 7 86K,98Q7 + R+I+6 RQ779GO + 7GI9KP8G -QORQ7KnlQ

      #Q-KG.+.G7 .+ 6I+PK\+nlQ .G,6G-J8 °  7+N.Q O+P8K.Q -QO + Q\PQ OQP8+P8G .G " GO .G .G\GO,6Q .Go 6GIK.Q RGNQ -QP86+8Q .G O}89Q HK6O+.Q GP86G +7 R+68G7 -QO +89+NK\+nlQ OQPG8D6K+ RGN+ X+6K+nlQ .Q + G .G L96Q7 .G+O  +86KOzPKQ Ns59K.Q ° +RK8+N 7Q-K+N ° O  .G Q989,6Q .G  +7 +-KQPK78+7 Q\ G ## 79,7-6GXG6+O G KP8GI6+NK\+6+O -+RK8+N P+ QOR+PJK+ PQ X+NQ6 .G "G "6G7RG-8KX+OGP8G O .G Q989,6Q .G HQK +R6QX+.Q GO 77GO,NGK+ G6+N Z86+Q6.KPD6K+ Q +9OGP8Q .Q -+RK8+N 7Q-K+N .+ QOR+PJK+R+77+P.Q .G "GO R+6+ "GO RQ6 OGKQ .+ GOK77lQ .G  PQX+7 +n|G7 Q6.KPD6K+7 PQOKP+8KX+7 G 7GO X+NQ6 PQOKP+N7GP.Q  KP8GI6+NOGP8G 79,7-6K8+7 G KP8GI6+NK\+.+7 RGN+ +-KQPK78+ Q\ G RGN+ +-KQPK78+ ## GO OQG.+ -Q66GP8G P+-KQP+N G7RG7+7 IG6+K7 G +.OKPK786+8KX+7 ° 7 .G7RG7+7 IG6+K7 G +.OKPK786+8KX+7 .Q GZG6-s-KQ 6GHG6GO 7G79,78+P-K+NOGP8G+ 6GO9PG6+nlQ .Q7 H9P-KQPD6KQ7 G .G7RG7+7 -QO R6G78+.Q6G7 .G 7G6XKnQ "G79N8+.Q HKP+P-GK6Q °  6G79N8+.Q HKP+P-GK6Q .Q GZG6-s-KQ 6GHG6G7G79,78+P-K+NOGP8G+ .G7RG7+ .G L96Q7 PQ X+NQ6 .G "  R6GXK78Q7 GO -QP86+8Q .G R6G78+nlQ .G 7G6XKnQ7 .+ -QP7869nlQ .+ KPH6+G7869896+ .+ QOR+PJK+  +ORQ78Q .G 6GP.+ G -QP86K,9KnlQ 7Q-K+N .KHG6K.Q7 °  6G-GK8+ -QP8D,KN .G-Q66GP8G .Q 6GIK786Q .Q KORQ78Q .G 6GP.+ G .+ -QP86K,9KnlQ 7Q-K+N .KHG6K.Q7 o .GOQP786+.+ + 7GI9K6  +ORQ78Q .G 6GP.+   QP86K,9KnlQ 7Q-K+N    KORQ78Q .G 6GP.+ G + -QP86K,9KnlQ 7Q-K+N .KHG6K.Q7 7lQ -+N-9N+.Q7 7Q,6G Q7 R6GL9s\Q7 HK7-+K7 .Q KO RQ78Q .G 6GP.++ ,+7G PGI+8KX+ .G -QP86K,9KnlQ 7Q-K+N G +7 -Q66G7RQP.GP8G7 .KHG6GPn+7 8GORQ6D6K+7 GP86G +7 ,+7G7 .G -DN-9NQ .Q KORQ78Q 7Q,6G +8KXQ7 G R+77KXQ7 G Q7 X+NQ6G7 -QP8D,GK7 .+7 .GOQP786+ n|G7 HKP+P-GK6+77 +Ns59Q8+7 .G77G7 KORQ78Q7.GHKPK.+7 +89+NOGP8G R+6+ .G8G6OKP+nlQ .Q7 86K,98Q7 .KHG6K.Q77lQ .GR+6+ Q KORQ78Q .G 6GP.+ G .G R+6+ + -QP86K,9KnlQ 7Q-K+N+ORQ78Q7 .KHG6K.Q7 +8KXQ7 7lQ 6G-QPJG-K.Q7 P+ GZ8GP7lQ GO 59G 7GL+ R6QXDXGN 59G Q N9-6Q H9896Q 86K,98DXGN G78GL+ .K7RQPsXGN R+6+ 7G6 98KNK\+.Q P+ -QORGP7+nlQ .+7 .KHG6GPn+7 8GORQ6D6K+7-QO ,+7G GO R6QLGn|G7 .G 6G79N8+.Q7 H9896Q7 GN+,Q6+.+7 G H9P.+OGP8+.+7 GO R6GOK77+7 KP8G6P+7 G GO -GPD6KQ7 G-QPzOK-Q7 H9896Q7 59G RQ.GORQ68+P8Q7QH6G6 +N8G6+n|G77 X+NQ6G7 .G -QORGP7+nlQ .Q7 86K,98Q7 .KHG6K.Q7 -QO 6G-9RG6+nlQ 79RG6KQ6 +OG7G7 7lQ Q7 7GI9KP8G7  +ORQ78Q .G 6GP.+   QP86K,9KnlQ 7Q-K+N   8KXQ .G 86K,98Q7 .KHG6K.Q7  +ORQ78Q .G 6GP.+



 QP86K,9KnlQ 7Q-K+N 

 +77KXQ .G 86K,98Q7 .KHG6K.Q7  $6K,98Q .KHG6K.Q Ns59K.Q   QP-KNK+nlQ GP86G "  +P8KIQ G  7 ° RG7+6 .G +7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7 R+6+ Q GZG6-s-KQ HKP.Q GO  .G .G\GO,6Q .G  7G6GO +7 R6KOGK6+7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7 +P9+K7 GO -QPHQ6OK.+.G -QO + 8Q8+NK.+.G .Q7  7 PlQ HQ6+O K.GP8KHK-+.+7 .KHG6GPn+7 .G R6D8K-+7 RGN+ .OKPK786+nlQ .+ QOR+PJK+8GP.Q GO XK78+ 59G+ R+68K6 .Q GZG6-s-KQ 7Q-K+N KPK-K+.Q GO� .G L+PGK6Q .G+ QOR+PJK+ +.Q8Q9+P8G-KR+.+OGP8GQ7 R6QP9P-K+OGP8Q7 6GNGX+P8G7 i QOR+PJK+ GOK8K.Q7 RGNQ  #GP.Q +77KOGZ-G8Q RGNQ7 6G59K7K8Q7 .G .KX9NI+nlQPlQ HQ6+O K.GP8KHK-+.+7 +N8G6+n|G7 G RQ68+P8Q PlQ o +RNK-DXGN Q .GOQP786+8KXQ .G -QP-KNK+nlQ GP86G Q7 GHGK8Q7 PQ R+86KOzPKQ Ns59K.Q G PQ 6G79N8+.Q .+ QOR+PJK+ R+6+ Q7 GZG6-s-KQ7 HKP.Q7 GO .G .G\GO,6Q .GG +/# + 6G-QNJG6 +## 6G8K.Q .G 8G6-GK6Q7  986Q7

+"$"+ 9KNJG6OG +ORNQP+ +7-JQ+N ° K6G8Q6 6G7K.GP8G G6P+P.Q QOG7 .+ #KNX+ ° K6G8Q6 KXKPQ R+6G-K.Q #KPX+N ° QP8+.Q6 "#  PKlQ 7Q,6G + GHK-D-K+ .G77G7 -QP86QNG7 KP8G6PQ7 .+ QOR+PJK+%O+ +9.K8Q6K+ KP-N9K 8+O,oO + +X+NK+nlQ .+ +.G59+nlQ .+7 RQNs8K-+7 -QP8D,GK7 98KNK\+.+7 G + 6+\Q+,KNK.+.G .+7 G78KO+8KX+7 -QP8D,GK7 HGK8+7 RGN+ +.OKPK786+nlQ ,GO -QOQ + +X+NK+nlQ .+ +R6G7GP8+nlQ .+7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7 8QO+.+7 GO -QPL9P8Q-6G.K8+OQ7 59G + GXK.qP-K+ .G +9.K8Q6K+ Q,8K.+ o 79HK-KGP8G G +R6QR6K+.+ R+6+ H9P.+OGP8+6 PQ77+ QRKPKlQRKPKlQ ° O PQ77+ QRKPKlQ+7 .GOQP786+n|G7 HKP+P-GK6+7 +-KO+ 6GHG6K.+7 +R6G7GP8+O +.G59+.+OGP8GGO 8Q.Q7 Q7 +7RG-8Q7 6GNGX+P8G7+ RQ7KnlQ R+86KOQPK+N G HKP+P-GK6+ .+ 59+RQNQ O ,KGP8+N #GO .G .G\GO,6Q .GQ .G7GORGPJQ .G 79+7 QRG6+n|G7 G Q7 7G97 HN9ZQ7 .G -+KZ+ R+6+ Q GZG6-s-KQ HKP.Q PG77+ .+8+ .G +-Q6.Q -QO +7 R6D8K-+7 -QP8D,GK7 +.Q8+.+7 PQ 6+7KN 986Q7 +779P8Q7 ° +PHQ6O+nlQ 79RNGOGP8+6 ° I+78Q7 .G -QP7869nlQ .Q +8KXQ KOQ,KNK\+.Q °  59+RQNQ O,KGP8+N #G78D KP-Q66GP.Q GO I+78Q7 .G -QP78K89KnlQ 6GN+-KQP+.Q7 +Q .G7GPXQNXKOGP8Q .G R6QLG8Q7 R+6+ -QP7869nlQ .Q 7G9 +8KXQ KOQ,KNK\+.QQ7 59+K7.G +-Q6.Q -QO +7 R6QLGn|G7 HKP+P-GK6+7 R6GR+6+.+7 RGN+ 79+ +.OKPK786+nlQ .GXG6lQ 7G6 +,7Q6XK.Q7 RGN+7 6G-GK8+7 H9896+7 .+7 QRG6+n|G7  6G+NK\+nlQ .Q +8KXQ KOQ,KNK\+.Q -QP78K89s.Q RGNQ7 6GHG6K.Q7 I+78Q759G GO .G .G\GO,6Q .G 8Q8+NK\+O "  OKN.G +-Q6.Q -QO +7 GZRG-8+8KX+7 .+ +.OKPK786+nlQ.+67GD + R+68K6 .Q KPs-KQ .+7 QRG6+n|G7 R6GXK78Q R+6+ Q R6KOGK6Q 7GOG786G .G #+NX+.Q6.G O+6nQ .G

6K-GY+8G6JQ97GQQRG67 9.K8Q6G7 +P.GRGP.GP8G7 "# 

/+6-Q 96oNKQ .G +786Q G /GNQ QP8+.Q6 "# 

CNPJ 54.526.082/0001-31

Companhia Aberta NIRE 35300109180 Edital de C vocação on Con onv AORDINĂ RIA ASSEMBLEIA GER AL ORDINĂ RIA E EX TR GERAL EXTR TRA AUTEC S.A. - GRUPO IT AUTEC sĂŁo convidados a se reunirem em Os Senhores Acionistas da IT ITA ITA Assembleia Geral OrdinĂĄria e ExtraordinĂĄria, que serĂĄ realizada em 27.04.2011, Ă s 15:00 horas, no auditĂłrio da sede social, localizado na Avenida Paulista, 1938 - 5Âş andar, em SĂŁo Paulo (SP), a fim de: AUT EM P A ORDINĂ RIA: PA UTA 1. tomar conhecimento dos RelatĂłrios da Administração, dos Auditores Independentes e do ComitĂŞ de Auditoria e de GestĂŁo de Riscos e examinar, discutir e deliberar sobre as Demonstraçþes Financeiras relativas ao exercĂ­cio social encerrado em 31.12.2010; 2. deliberar sobre a destinação do lucro lĂ­quido do exercĂ­cio; 3. eleger os membros do Conselho de Administração para o prĂłximo mandato anual; nos termos das Instruçþes CVM 165/91 e 282/98, os interessados em requerer a adoção do voto mĂşltiplo nessa eleição deverĂŁo representar, no mĂ­nimo, 5% do capital social; 4. deliberar sobre a verba destinada Ă  remuneração dos integrantes do Conselho de Administração e da Diretoria. AUT A EX TR AORDINĂ RIA: PA UTA EXTR TRA EM P Examinar proposta do Conselho de Administração sobre: umen apital Aumen umentto de C Capital I-A Elevação do atual capital social, de R$ 250.000.000,00 para R$ 280.000.000,00, mediante capitalização de reservas de lucros, sem emissĂŁo de novas açþes. II - Alt er aç Ăľes Esta tutĂĄr ias Alter eraç açþes EstatutĂĄr tutĂĄrias Alteração e consolidação do Estatuto Social para: (i) registrar a nova composição do capital social decorrente do item precedente; (ii) alterar a estrutura dos cargos na Diretoria e aprimorar disposiçþes relativas Ă s atribuiçþes, poderes, limite etĂĄrio e substituição dos diretores. Os documentos a serem analisados na Assembleia encontram-se Ă  disposição dos Acionistas no website de relaçþes com investidores da Companhia (www.itautec.com.br), bem como no website da CVM (www.cvm.gov.br) e da BM&FBOVESPA (www.bmfbovespa.com.br). Para exercer seus direitos, os Acionistas deverĂŁo comparecer Ă  Assembleia portando documento de identidade e comprovante de depĂłsito das açþes emitido pela instituição depositĂĄria, contendo a respectiva participação acionĂĄria. Os Acionistas podem ser representados na Assembleia por procurador, nos termos do artigo 126 da Lei 6.404/76, desde que o procurador esteja com documento de identidade e os seguintes documentos comprovando a validade da procuração (para documentos produzidos no exterior, a respectiva tradução consularizada e juramentada): a) Pessoas JurĂ­dicas: cĂłpia autenticada do contrato/estatuto social da pessoa jurĂ­dica representada, comprovante de eleição dos administradores e a correspondente procuração, com firma reconhecida em cartĂłrio; b) Pessoas FĂ­sicas: a correspondente procuração, com firma reconhecida em cartĂłrio. SĂŁo Paulo (SP), 08 de abril de 2011. CONSELHO DE ADMINISTRAĂ‡ĂƒO Ricardo Egydio Setubal Presidente

(12/13/14)

AQUAPOLO AMBIENTAL S.A. NIRE 35300374614 – CNPJ/MF Nº 11.399.666/0001-80

Ata de Assembleia Geral ExtraordinĂĄria Dia, hora e local: Em 07 de janeiro de 2011, Ă s 10:30 horas, na sede da Companhia, localizada na Avenida Almirante Delamare, nÂş 3.000, ĂĄrea 1, HeliĂłpolis, SĂŁo Paulo, SP, CEP 04230-000. Convocação: Dispensada a publicação de Editais de Convocação, na forma do artigo 124, § 4Âş, e do artigo 133, § 4Âş, da Lei Federal 6.404/76. Presenças: Acionistas representando a totalidade do capital social, conforme assinaturas constantes no Livro de Presença de Acionistas. Mesa: Luiz Fernando de Castro Santos, Presidente; Renata Pereira Lobo e Silva, SecretĂĄria. Deliberaçþes: 1) autorizar a lavratura da presente ata na forma de sumĂĄrio dos fatos ocorridos, conforme faculta o artigo 130, § 1Âş, da Lei Federal 6.404/ 76; 2) aprovar o aumento do capital social da Companhia em R$ 19.387.755,10 (dezenove milhĂľes, trezentos e oitenta e sete mil, setecentos e cinquenta e cinco reais e dez centavos), mediante a emissĂŁo de 23.643.604 (vinte e trĂŞs milhĂľes, seiscentas e quarenta e trĂŞs mil, seiscentas e quatro) novas açþes ordinĂĄrias nominativas e sem valor nominal, a valor patrimonial, totalmente subscritas e integralizadas neste ato, em moeda corrente nacional, da seguinte forma: a) a Acionista Foz do Brasil S.A. subscreve e integraliza, em moeda corrente nacional, 12.058.238 (doze milhĂľes, cinquenta e oito mil, duzentas e trinta e oito) açþes ordinĂĄrias nominativas e sem valor nominal, a valor patrimonial, representativas do capital social, no valor total de R$ 9.887.755,10 (nove milhĂľes, oitocentos e oitenta e sete mil, setecentos e cinquenta e cinco reais e dez centavos), conforme Boletim de Subscrição que integra a presente ata como Anexo 1; b) a Acionista Companhia de Saneamento BĂĄsico do Estado de SĂŁo Paulo – SABESP subscreve e integraliza, em moeda corrente nacional, 11.585.366 (onze milhĂľes, quinhentas e oitenta e cinco mil e trezentas e sessenta e seis) açþes ordinĂĄrias nominativas e sem valor nominal, representativas do capital social, no valor total de R$ 9.500.000,00 (nove milhĂľes e quinhentos mil reais), conforme Boletim de Subscrição que integra a presente ata como Anexo 1; 3) como consequĂŞncia da deliberação aprovada no item 2 acima, o capital social da Companhia passarĂĄ dos atuais R$ 12.040.816,33 (doze milhĂľes, quarenta mil, oitocentos e dezesseis reais e trinta e trĂŞs centavos), dividido em 12.040.816 (doze milhĂľes, quarenta mil e oitocentas e dezesseis) açþes ordinĂĄrias, nominativas e sem valor nominal, para R$ 31.428.571,43 (trinta e um milhĂľes, quatrocentos e vinte e oito mil, quinhentos e setenta e um reais e quarenta e trĂŞs centavos), dividido em 35.684.420 (trinta e cinco milhĂľes, seiscentas e oitenta e quatro mil, quatrocentas e vinte) açþes ordinĂĄrias, nominativas e sem valor nominal; e 4) aprovar a alteração do art. 4Âş do Estatuto Social da Companhia, que passarĂĄ a vigorar com a seguinte redação: “Art. 4Âş – O capital social ĂŠ de R$ 31.428.571,43 (trinta e um milhĂľes, quatrocentos e vinte e oito mil, quinhentos e setenta e um reais e quarenta e trĂŞs centavos), dividido em 35.684.420 (trinta e cinco milhĂľes, seiscentos e oitenta e quatro mil, quatrocentas e vinte) açþes ordinĂĄrias, nominativas e sem valor nominal, totalmente subscritas e integralizadas em moeda corrente nacional e bens.â€?. Documentos arquivados: Foram arquivados os documentos referidos nesta ata, apĂłs numerados seguidamente e autenticados pelos membros da Mesa. Encerramento: ApĂłs lida e aprovada por unanimidade, a presente ata foi assinada por todos os presentes. SĂŁo Paulo, 07 de janeiro de 2011. Mesa: Luiz Fernando de Castro Santos, Presidente; Renata Pereira Lobo e Silva, SecretĂĄria. Acionistas: Luiz Fernando de Castro Santos e Renato Amaury de Medeiros pela acionista Foz do Brasil S.A. e Gesner JosĂŠ de Oliveira Filho e Paulo Massato Yoshimoto pela acionista Companhia de Saneamento BĂĄsico do Estado de SĂŁo Paulo – SABESP. Certifico e dou fĂŠ que esta ata ĂŠ cĂłpia fiel da ata lavrada no livro prĂłprio. Renata Pereira Lobo e Silva, SecretĂĄria.  Secretaria da Fazenda. Junta Comercial do Estado de SĂŁo Paulo. Certifico o registro sob o nĂşmero 102.298/11-7, em 21.03.11. KĂĄtia Regina Bueno de Godoy, SecretĂĄria Geral.

AEROGLASS BRASILEIRA S/A - FIBRAS DE VIDRO CNPJ.:/MF.: 61.665.212/0001-82 - Companhia Fechada Ata 01/11 Lavrada em Forma de SumĂĄrio da AssemblĂŠia Geral OrdinĂĄria de Acionistas 1. LOCAL E DATA: Sede social na Rua BalĂŁo MĂĄgico, 1003 - Cotia (SP) em 16 de março de 2011 Ă s 10:00 horas; 2. PRESENÇA: Acionistas titulares de 98% do capital social, conforme assinaturas constantes no livro “Presença de Acionistaâ€? n° 1, fls. 07. 3. MESA: MĂ RIO FRANCO - Presidente. 4. CONVOCAĂ‡ĂƒO: Edital de convocação da AGO foi publicado no DiĂĄrio Oficial do Estado e no DiĂĄrio do ComĂŠrcio nos dias 16, 17 e 18 de fevereiro de 2011. Os documentos referentes ao artigo 133 da lei 6404 de 15/12/1976 foram postos a disposição dos acionistas. Os documentos referentes ao artigo 133 da Lei 6404 de 15/12/1976 foram publicados no DiĂĄrio Oficial do Estado e DiĂĄrio do ComĂŠrcio no dia 04 de março de 2011. 5. ORDEM DO DIA E DELIBERAÇÕES: I - RELATĂ“RIOS: RelatĂłrio da Diretoria, Balanço Geral e Demonstraçþes Financeiras, aprovados pela maioria dos presentes, deixando de votar os impedidos por Lei. II - RESULTADO DO EXERCĂ?CIO: Aprovado, por maioria, o resultado do exercĂ­cio de 2010, de acordo com a Demonstração Financeira apresentada. A empresa teve um Lucro LĂ­quido de R$ 1.367.674,48 (Um milhĂŁo trezentos e sessenta e sete mil, seiscentos e setenta e quatro reais e quarenta e oito centavos), sendo assim destinado: - Distribuição de dividendos: R$ 1.200.000,00 (Um milhĂŁo e duzentos mil reais); - Participação de empregados (gerentes): R$ 150.000,00 (Cento e cinquenta mil reais); - Saldo lucro- Reserva de Lucro; R$ 17.674,48 (Dezessete mil, seiscentos e setenta e quatro reais e quarenta e oito centavos). Voto divergente em apartado. III - ELEIÇÕES DA DIRETORIA: Foram reeleitos por unanimidade para compor a Diretoria atĂŠ 30 de abril de 2012, os senhores: 1) MĂ RIO FRANCO, brasileiro, casado, engenheiro, portador da CĂŠdula de Identidade RG.: n°1.091.752 e do CPF/MF n° 006.828.458-68, residente e domiciliado em SĂŁo Paulo Ă  Rua Valença, 212; 2) JĂšLIO KASSOY, brasileiro, casado, engenheiro, portador da CĂŠdula de Identidade RG.: n° 320.575 e do CPF/MF n° 006.828.708-97, residente e domiciliado em SĂŁo Paulo Ă  Rua BarĂŁo de Capanema, 366 apto. 171. 3) AUGUSTO ISOLA, italiano, casado, industrial, portador de CĂŠdula de Identidade n° W446.736K e CPF/MF n° 026.047.108-97, residente e domiciliado a Alameda do Contorno, 1587-Colinas de IbiĂşna-MunicĂ­pio de IbiĂşna-SP. 4) WALDEMAR CORTEZ MANSO, brasileiro, casado, engenheiro, portador da CĂŠdula de Identidade n° 9.979.905-4 e do CPF/MF n° 032.044.478-39, residente e domiciliado em SĂŁo Paulo- SP - Ă  Av. Rouxinol n° 200 apto. 121. IV - CONSELHO FISCAL: Foram reeleitos para compor o Conselho Fiscal atĂŠ 30 de abril de 2012 os seguintes conselheiros; a) Pelos minoritĂĄrios, foram eleitos os senhores: RICARDO DOS SANTOS SALGADO, Contador, titular; e SIDNEI ALVES MARTINS, Contador, suplente; b) Pelos demais acionistas, foram eleitos os senhores: JOSÉ AUGUSTO COSTA TORRES, Analista de Sistemas, titular; MARIA APARECIDA GOMES, FarmacĂŞutica e BioquĂ­mica, titular; FERNANDO LUCĂ?LIO DOS SANTOS, Engenheiro de Produção Mecânica, suplente; e JAQUELINE SILVA SANTANA, Gestora de Recursos Humanos, suplente. Os Conselheiros representantes dos minoritĂĄrios foram eleitos por maioria, manifestando-se os dissidentes em voto apartado. 6. ENCERRAMENTO: Esta ata, lavrada nos termos da lei, vai assinada pelo presidente, pelo secretĂĄrio e pelos acionistas presentes. Cotia, 16 de março de 2011. PresidenteMĂĄrio Franco; SecretĂĄrio-Nelson Penteado Junior; Enrico Franco, Amatista Participaçþes Ltda, JĂşlio Kassoy, Augusto Isola, Francisco Xavier Lopes, Waldemar Cortez Manso, Adriana Franco, Sergio Segre, Ilda D’Antonio Franco, Carlos Franco, FĂĄbio Franco, Gilberto Franco, Hugo Franco, Neusa Tavares da Cunha Mello Franco, Gisela Kassoy, Ilana Kassoy. Jucesp: sob n°114.183/11-9 em 30/03/2011. KĂĄtia Regina Bueno de Godoy - SecretĂĄria Geral.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

20

terça-feira, 12 de abril de 2011

As empresas encaram a videoconferência como ferramenta de produtividade Eduardo Ponce, diretor da Colaboração Virtual

nformática

n GADGETS

Drives finos como um lápis nova família de discos rígidos Go Flex, da Seagate, traz vários modelos compatíveis com portas USB 3.0, muito mais rápida, e com capacidades de 320GB a 2 TB. Os equipamentos da linha Slim de drives portáteis têm um design fininho (12,4 cm de altura e 9 mm de espessura) e pesam 280 gramas. O software integrado garante o backup. O produto ainda não tem preço definido no Brasil. Mas nos Estados Unidos está por US$ 100.

A

ACESSÓRIOS

Fones para PC e telefones s fones de ouvido da dinamarquesa Jabra, com design inovador, passam a ser distribuídos no Brasil pela Mobimax. Os headsets podem ser usados com computadores em mensagens instantâneas e em celulares com Bluetooth, e permitem ser conectados com mais de um aparelho simultaneamente (celular e softphones do PC). Entre os vários modelos lançados estão o GO6470 e o GO6430 (foto), com carregador automotivo e conexões para PC/Mac, telefone fixo e celulares Bluetooth.

O

Reuniões sem fronteiras A videoconferência passa a integrar o dia-a-dia de muitas empresas, aproxima funcionários, clientes e fornecedores, reduz custos e garante qualidade da comunicação. E evita viagens a lugares de risco. BARBARA OLIVEIRA euniões e conversas remotas, cortes nas despesas com locomoção e hospedagem, expansão da banda larga e equipamentos mais baratos. Este conjunto de fatores combina com a videoconferência. Em tempos de catástrofes naturais, aeroportos lotados, voos atrasados e economia contraída, nada mais natural do que reduzir custos, ganhar tempo e aumentar a produtividade das empresas com o uso da voz ou vídeo para a realização de conferências, treinamento e reuniões com filiais, fornecedores e clientes. Uma recente pesquisa da Frost & Sullivan indica que o mercado de videoconferência está aquecido na América Latina, movimentando receita de US$ 78 milhões no ano passado e com crescimento anual acima de 30%. Algumas empresas fornecedoras da tecnologia no Brasil estão até acima desse índice. A explicação para esse bom desempenho dos sistemas de transmissão de voz e vídeo a distância não se limita mais só à economia nos gastos com viagens, um antigo conceito para a adoção das reuniões remotas. "Agora, as empresas encaram a videoconferência como uma ferramenta de trabalho importante de colaboração, treinamento e produtividade", observa Eduardo Ponce, diretor da Colaboração Virtual, multinacional espanhola com filiais em vários países da América Latina. Entre seus clientes estão a Walmart, Nokia, CNI e Avon. "A queda nos preços dos equipamentos, o acesso à banda larga e mais facilidade para contratar redes IP (privadas) estão entre os fatores de estímulo à adoção da tecnologia em vários tipos e portes de empresas", afirma o diretor-geral no Brasil da Polycom, Paulo Ferreira. Os sistemas mais avançados permitem reunir dezenas de pessoas que estejam em vários países, com áudio e vídeo de alta qualidade e definição HD, recurso utilizado por grandes multinacionais. Mas, as médias ou pequenas empresas podem contar, igualmente, com videoconferência profissional, usando telas de LCD,

R

microfones, codecs (codificadores e decodificadores), redes IP em salas próprias ou alugadas como um serviço outsourcing pago mensalmente ou conforme o uso. A Colaboração Virtual e a DigitalNet oferecem esses serviços e são parceiras da Polycom, líder em comunicação a distância, presente em 44 países, com 83% do mercado mundial de audioconferência e 54% em vídeo na América Latina. As duas fazem projetos, instalação e suporte de soluções integradas para venda e locações de salas aos clientes finais. A DigitalNet tem 250 clientes de todos os portes, informa o diretor-executivo Décio Rigotto, e 30% das vendas se referem à locação de salas. "Temos desde projetos grandes, cujas empresas investem R$ 200 mil mensais e ocupam 150 salas, até escritórios de profissionais liberais e home offices ao custo de R$ 600 mensais por sala", lembra Rigotto. Soluções desktop (softwares instalados em PCs) usadas por pessoas que estão fora do eixo Rio/São Paulo são outras alternativas para quem precisa se comunicar com a matriz remotamente e com baixo custo. A Unimed adota a videoconferência em nível nacional desde o ano passado. "Nosso foco não era só cortar custos, queríamos agregar valor à comunicação e ampliar o treinamento e conhecimento junto aos nossos cooperados e afiliadas", informa Sergio Guimarães Ribeiro, do Service Desk de infraestrutura da Unimed. A operadora tem 374 cooperativas médicas espalhadas pelo País, 223 sedes próprias e 101 hospitais e precisa falar com essas unidades todas as semanas. "Só num evento gastamos R$ 740 mil com transporte, hospedagem, alimentação," diz Ribeiro. Ele lembra que viajava três dias por semana para participar de reuniões. Hoje usa as salas para isso. A tecnologia ajudou não só a reduzir essas despesas, mas melhorou a qualidade de vida das pessoas (funcionários e cooperados) eliminando o deslocamento excessivo e promovendo o compartilhamento através de palestras e treinamentos com informações jurídicas, contábeis e normas do Ministério

da Saúde. A Unimed investiu R$ 2,8 milhões em equipamentos e infraestrutura e possui 110 salas próprias. Até 2013, a videoconferência é o único projeto considerado estratégico dentro da operadora. A incorporadora Cyrela é outra adepta da tecnologia desde 2010, com 11 salas em nove capitais para comunicação e treinamento com centrais de atendimento e clientes finais. "O uso é intenso", afirma o CEO da empresa, Marcus Paiva, e evita deslocamentos desnecessários. Aluguel – Há casos em que a demanda por reuniões é esporádica e não exige contratos de longo prazo. Executivos sendo entrevistados por empresas do exterior ou eventos que precisam ser transmitidos para outros ambientes ou cidades. O ideal é alugar uma sala para isso. A RPX Locações tem salas em seis capitais brasileiras com links IP dedicados (para garantir a mesma velocidade de download e upload), telas de LCD, projetores multimídia, microfones e equipamentos. O preço da primeira hora é de R$ 350, com descontos progressivos nas demais, informa a gerente de Marketing da RPX, Patricia Grumach. Mas, se a reunião exigir um nível de sofisticação maior, a empresa pode optar pela telepresença. Trata-se da evolução da videoconferência e é capaz de proporcionar uma experiência real, pois os participantes da reunião têm a sensação de estarem fisicamente próximos de quem está distante. Os ambientes possuem iluminação, revestimento e móveis especiais e iguais nas duas pontas, e são conectados por redes privadas de alta capacidade para a reprodução de imagens em tamanho real. Neste caso, o investimento é elevado, de 400 a 900 mil dólares por sala.

S ERVIÇO www.colaboracaovirtual.com.br www.digitalnetbr.com.br www.polycom.com.br www.rpxlocacoes.com.br

APLICATIVOS

Situação do veículo no iPhone endências no Detran de São Paulo? Agora elas podem ser conferidas no iPhone ou iPad pelo aplicativo Situação, desenvolvido pela Simova. O usuário cadastra até cinco veículos para verificação automática de multas, restrições, bloqueios, débitos e IPVA. O aplicativo permite adicionar uma foto para facilitar a identificação do veículo cadastrado. A Simova vai desenvolver uma nova versão para consultas de carros em outros estados. Gratuito na App Store http://itunes.apple.com/ app/id427073953#

P

PERIFÉRICOS

Teclado funciona com sol e lâmpada dica é do site de tecnologia 7Gadgets. O teclado sem fio da Logitech Wireless Solar Keyboard K750 vem com painel solar para ser carregado. Ele funciona não só com a energia solar mas também com outras fontes de luz, como lâmpadas de mesa e que garantem uma sobrevida de três meses ao acessório. O Keyboard K750 tem teclas ergonômicas (elas são côncavas) e é fininho (2 cm de espessura). Por US$ 72 na Amazon.com

A

APLICATIVOS

Seu restaurante preferido na tela s aplicativos para smartphones e tablets viraram ferramentas importantes no dia-a-dia do usuário. A Kekanto lançou um novo guia de bairro que identifica estabelecimentos mais próximos de onde o usuário do iPhone está. A localização é determinada por GPS de forma automática ou feita manualmente, enquanto os bares, restaurantes, lojas, hotéis, bancos são exibidos em ordem e por avaliação dos demais consumidores. Pelo aplicativo, é possível telefonar para o local escolhido e traçar a rota até ele. Na tela inicial aparecem os botões com as categorias das empresas. Disponível na App Store gratuitamente.

O


12 abr 2011