Page 1

* BEER

Kilgarvan tem algumas casas ao longo de uma rua, uma loja, uma igreja, um cemitério, dois bares e uma lei bem peculiar: permitido dirigir após tomar algumas cervejas. Mas para isso, o motorista tem de morar na zona rural da cidadezinha irlandesa. A ideia partiu de um vereador, dono de um dos bares. O argumento: revitalizar a cultura dos pubs e quebrar o isolamento da vida no campo, principalmente dos idosos. Pág. 10

Jochen Luebke/EFE

*

AQUI, SE BEBER PODE DIRIGIR.

, Putin!

Militantes com os seios à mostra gritavam "ditador". E Putin até gostou. Pág. 9 Arquivo DC

Ano 87 - Nº 23.847

Aquele Abraçaço! Caetano, Hermeto, Ivete Sangalo... Escolha seu show. Pág. 11

Conclusão: 23h45

Jornal do empreendedor

www.dcomercio.com.br

R$ 1,40

São Paulo, terça-feira, 9 de abril de 2013

Andy Rain/EFE

LULA LÁ NA PF

Nunca antes na história deste País a Polícia Federal tinha recebido um pedido para investigar se Lula atuou no Mensalão. Mas finalmente a PF recebeu pleito do Ministério Público Federal e policiais dão como certa a instauração do inquérito. Segundo Valério, operador do Mensalão, o ex-presidente "comandava tudo" e era o "chefe do esquema". Pág. 5

Margaret Thatcher venceu a maioria dos embates que enfrentou. Caráter de ferro, inflexível e teimosa, ela salvou a Inglaterra. Pág. 8

Só a morte venceu a Baronesa de Ferro

Newton Santos/Hype

O melhor lugar para automação comercial? Na feira, a partir de hoje.

Para Afif Domingos, o eleitor/consumidor poderá cobrar retorno dos impostos de prefeitos e vereadores. Pág. 7

Sistemas para comércio, logística e serviço, de todos os portes, podem ser conferidos na Fenacom. Pág. 20

ISSN 1679-2688

23847

Página 4

9 771679 268008

Como a lei do imposto na nota ajuda o voto distrital


DIÁRIO DO COMÉRCIO

2

o

terça-feira, 9 de abril de 2013

Existe sempre o risco de que os coreanos do norte passem a acreditar em sua própria retórica paranoica. Roberto Fendt

pinião

MÁRIO RIBEIRO

TAMBÉM TEMOS "O NOSSO GOEBBELS"

T

odos sabem que o projeto de poder do PT é coisa para décadas. E começou bem antes, quando os seus seguidores se posicionaram contra tudo e todos antes de chegarem lá. Era o marketing de negar o óbvio: foram contra a travessia empreendida por Tancredo para a normalidade democrática e contra sua eleição, chegando a punir com exclusão de suas hostes, entre outros que votaram no mineiro, a ex-prefeita Erundina.

UM NOVO CONFLITO NA COREIA?

L

oucos com armas nucleares devem ser sempre respeitados. Não fosse pela possibilidade de que loucos poderiam dispor dessas armas, e não teria sido necessário o acordo de não-proliferação de armas nucleares, ao qual o Brasil também aderiu. O respeito não vem do fato de acreditar que os loucos vão sempre consumar as ameaças de usá-las, mas pela possibilidade de que eventos fortuitos levem a consequências inicialmente não desejadas pelo próprio autor das ameaças e por suas vítimas. Os florentinos, esses mestres da política, chamavam de "fortuna" os altos e baixos decorrentes do acaso diante de situações concretas. Para eles, Fortuna Imperatrix Mundi, o acaso reinava no mundo. Esse é o risco das recentes peripécias de Kim Jong-un, o jovem ditador da dinastia que governa a Coreia do Norte. Alguns analistas apontam que a Coreia do Norte pretende apenas obter algumas concessões de seu vizinho do sul e dos Estados Unidos, pois sente-se isolada e ameaçada pelo poderio americano e pela riqueza da Coreia do Sul.

S

egundo o secretário de Estado britânico William Hague, preocupado com as ameaças de violência da Coreia do Norte, é necessário que a comunidade internacional dê uma resposta "clara, unida e calma" a essas amea-

ROBERTO FENDT ças. Mas lembrou também que até agora a Coreia do Norte não colocou suas forças em posição de combate. A despeito disso, afirmou ele que o país está desenvolvendo armas nucleares e tecnologia de mísseis de longo alcance. Pior, está envolvido com a proliferação dessa tecnologia e de outros equipamentos militares.

A

preocupação da comunidade internacional, p o r t a n t o , d e v e c e ntrar-se no risco de um erro de cálculo do regime da Coreia do Norte em sua escalada de violência – retórica até o momento. Existe sempre um risco de que os coreanos do norte passem a acreditar em sua própria retórica paranóica. Afinal, o que pretende o ditador norte-coreano Kim Jongun com a sua escalada de ameaças à Coreia do Sul e aos Estados Unidos? Se é somente chamar a atenção para si, já o conseguiu. Mas sendo esse o caso, para que de chamar a atenção para si? Para entender as ações e as provocações de Kim Jong-un e suas consequências é necessário retroceder no tempo e

contemplar o que fez o pai dele, Kim Il-sung, nos eventos que levaram à Guerra da Coreia. Quem nos conta essa história é Henry Kissinger, no seu extraordinário livro chamado Sobre a China. Terminada a guerra, a Coreia estava dividida em duas partes, como está até hoje. Kim Il-sung, no norte, e Synman Rhee, no sul, tendo empregado suas vidas na luta pela causa da independência nacional, julgavam-se líderes legítimos de todo o país. Stalin e Mao Zedong manobravam para influenciar a Coreia – no mínimo para evitar que o outro tomasse a dianteira nessa influência. Ambos, Stalin e Mao, acreditavam que os Estados Unidos não iriam intervir em um conflito entre as duas Coreias por julgarem que a Coreia do Sul não fazia parte do "perímetro defensivo" dos Estados Unidos na região do Pacífico. O tradutor de Mao, Shi Zhe, sumariou os eventos que explicam como um aliado menor dos dois gigantes comunistas iniciou uma guerra de enormes consequências globais: Kim informou Mao que Stalin havia aprovado seu plano de

E

invadir o sul; Mao pediu a opinião de Kim a respeito da possível reação dos Estados Unidos, dado que estes últimos apoiavam o regime de Synman Rhee e dada a proximidade da Coreia do Sul do Japão. Kim acreditava que, ou os Estados Unidos não estariam dispostos a enviar tropas para defender o sul, ou não teriam tempo de fazê-lo, já que esperava conquistar o sul em duas ou três semanas.

O

resultado desses eventos é de todos conhecido. Os EUA se envolveram no conflito e obtiveram o apoio do Conselho de Segurança da ONU para sua intervenção, dada a abstenção da União Soviética na votação. Os Estados Unidos não esperavam a invasão da Coreia do Sul; a China não esperava a reação dos Estados Unidos. Cada um dos lados reforçou suas equivocadas percepções por suas próprias ações. Dois anos de guerra foi o custo desses equívocos. E, nas relações entre a China e os Estados Unidos, 20 anos de distanciamento e alheamento. É difícil dizer se as ameaças de Kim Jong-un realmente se materializarão. Assim como é difícil dizer quais os seus efeitos nas relações entre a China e os Estados Unidos. Mas o pior de tudo é que um simples acidente pode deflagrar a repetição de um conflito que se julgava encerrado.

xecraram o Plano Real, abominaram as privatizações, bateram em FHC todo o tempo, tudo dentro de um irracionalismo nunca antes visto neste país sob o comando e a voz rouca de ódio de Luís Inácio, o inimputável, o eleito dos deuses e das massas, o mestre das marés do inconformismo inconsequente, capaz de dominar corações e mentes dos oprimidos pela miséria material e intelectual. Doze anos vão se passando e não se vê no horizonte nenhuma perspectiva contra. De nada adiantam denúncias de corrupção, de Mensalão, de total aparelhamento do Estado, de desastres gerenciais, nem os causados por incúria administrativa, de mortos nos morros da região serrana do Rio, transposição do rio São Francisco, que não leva água nem para lugar incerto e não sabido, estradas que não escoam a soja até os portos, caos urbano, Petrobras e Eletrobras a perigo, ENEM das composições de flagrante debilidade educacional do sistema, tudo levado por uma nau insensata.

ROBERTO FENDT É ECONOMISTA

A PARADA DURA Seria bom D. Dilma botar as barbas de molho: Aécio vem aí e Eduardo Campos também. Eles são muito mais charmosos, carismáticos, ótimos gestores, aprovados

em seus estados e com grande poder de persuasão. Se São Paulo e Minas se unirem em torno de Aécio e com o Nordeste dividido entre a presidenta e o governador pernambucano, além do público cativo de

Marina Silva, não sei não. Acho que até 2014 o povo não mais se contentará com discursos populistas e demagogia de palanques. Vai querer ver progresso de verdade e não baseado em promessas e de consumo feito

de dívidas impagáveis. Ao contrário do que dizem as pesquisas, acho que Dona Dilma não emplaca 2014. Eliana França Leme - São Paulo

Presidente Rogério Amato Vice-Presidentes Alfredo Cotait Neto Antonio Carlos Pela Carlos Roberto Pinto Monteiro Cesário Ramalho da Silva Edy Luiz Kogut João Bico de Souza José Maria Chapina Alcazar Lincoln da Cunha Pereira Filho Luciano Afif Domingos Luís Eduardo Schoueri Luiz Gonzaga Bertelli Luiz Roberto Gonçalves Miguel Antonio de Moura Giacummo Nelson Felipe Kheirallah Nilton Molina Renato Abucham Roberto Mateus Ordine Roberto Penteado de Camargo Ticoulat Sérgio Belleza Filho Walter Shindi Ilhoshi

tônita, a oposição não sabe o que fazer, mas já sabe que 2.014 está no papo doPT, não interessa se virá o caos econômico e da infraestrutura, se a presidente continuará dizendo coisas sem sentido e mantendo a sua truculência de raiz. A reeleição são favas

Goebbels fazia os alemães ficarem cegos de amor por Hitler. Era ele o formulador dos discursos do chefe. Tinha perna curta, mas uma visão de longo alcance.

contadas, não interessa quem tiver ousadia de enfrentá-la nas urnas. O quadro faz lembrar a Alemanha de Hitler, um soldado semi-analfabeto que conquistou o poder e dele só saiu morto , após promover monumental confusão no mundo. É bom lembrar quem articulava cada ação, quem fazia os alemães ficarem cegos de amor ao fuhrer: Joseph Goebbels, o grande formulador dos discursos e das diretrizes do chefe. Tinha perna curta mas visão de longo alcance para o poder. Há uma inegável similaridade na competência do marketing político de Goebbels, ministro da propaganda de Hitler, e de João Santana, o homem de marketing do PT e do Governo. Jornalista, ele desbancou marketeiros anteriores e já assessora os donos do poder da América Latina dita socialista. Ele prefere não ser nomeado ministro da Propaganda, mas é bem mais – pois alia comunicação, publicidade e marketing com ações pontuais do governo numa eficiência que deixa tonta o que seria a oposição. Conhece a alma do povão e a mente obcecada de quem ele orienta em cada palavra, ação, pensamento. Com João Santana à frente, não tem para ninguém. Como o PT já se referiu a Delúbio como "o nosso Delúbio", não seria o caso de o marketeiro, por justiça, ser chamado no partido de "o nosso Goebbels"? MÁRIO RIBEIRO É JORNALISTA E PUBLICITÁRIO

Fundado em 1º de julho de 1924 CONSELHO EDITORIAL Rogério Amato, Guilherme Afif Domingos, João Carlos Maradei, Marcel Solimeo Diretor de Redação Moisés Rabinovici (rabino@acsp.com.br) Editor-Chefe: José Guilherme Rodrigues Ferreira (gferreira@dcomercio.com.br). Editor de Reportagem: José Maria dos Santos (josemaria@dcomercio.com.br). Editores Seniores: chicolelis (chicolelis@dcomercio.com.br), José Roberto Nassar (jnassar@dcomercio.com.br), Luciano de Carvalho Paço (luciano@dcomercio.com.br), Luiz Octavio Lima (luiz.octavio@dcomercio.com.br) e Marino Maradei Jr. (marino@dcomercio.com.br). Editor de Fotografia: Alex Ribeiro. Editores: Cintia Shimokomaki (cintia@dcomercio.com.br), Heci Regina Candiani (hcandiani@dcomercio.com.br), e Vilma Pavani (pavani@dcomercio.com.br. Subeditores: Marcus Lopes, Rejane Aguiar e Ricardo Osman. Redatores: Adriana David, Evelyn Schulke e Tsuli Narimatsu. Repórteres: André de Almeida, Karina Lignelli, Kety Shapazian, Lúcia Helena de Camargo, Mariana Missiaggia, Mário Tonocchi, Paula Cunha, Rejane Tamoto, Renato Carbonari Ibelli, Rita Alves, Sandra Manfredini, Sílvia Pimentel e Wladimir Miranda. Gerente Executiva e de Publicidade Sonia Oliveira (soliveira@acsp.com.br) Gerente de Operações Valter Pereira de Souza (valter.pereira@dcomercio.com.br) Serviços Editoriais Material noticioso fornecido pelas agências Estadão Conteúdo, Folhapress, Efe e Reuters Impressão S.A. O Estado de S. Paulo. Assinaturas Anual - R$ 118,00 Semestral - R$ 59,00 Exemplar atrasado - R$ 1,60

FALE CONOSCO E-mail para Cartas: cartas@dcomercio.com.br E-mail para Pautas: editor@dcomercio.com.br E-mail para Imagens : dcomercio@acsp.com.br E-mail para Assinantes: circulacao@acsp.com.br Publicidade Legal: 3180-3175. Fax 3180-3123 E-mail: legaldc@dcomercio.com.br Publicidade Comercial: 3180-3197, 3180-3983, Fax 3180-3894 Central de Relacionamento e Assinaturas: 3180-3544, 3180-3176 Esta publicação é impressa em papel certificado FSC®, garantia de manejo florestal responsável, pela S.A. O Estado de S. Paulo.

REDAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Rua Boa Vista, 51, 6º andar CEP 01014-911, São Paulo PABX (011) 3180-3737 REDAÇÃO (011) 3180-3449 FAX (011) 3180-3046, (011) 3180-3983 HOME PAGE http://www.acsp.com.br E-MAIL acsp@acsp.com.br


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 9 de abril de 2013

o

3

A CÚRIA ROMANA É TÃO CITADA QUANTO DE SC ON HE CI DA . ENTENDA SEUS MEANDROS.

pinião

Jorge Cabrera/REUTERS

D

esde que Bento XVI renunciou ao papado (11/2) fala-se bastante, dentro e fora da Igreja Católica, em reforma da Cúria Romana. A última reforma dessa organização, forjada no século 16 pelo Concílio de Trento, remonta a decreto de 1965 (Paulo VI). Mas afinal o que é essa tão citada quanto desconhecida Cúria Romana?

POR DENTRO DA CÚRIA ROMANA

DOMINGOS ZAMAGNA

Vaticano Chama-se "Vaticano" o Estado da Cidade do Vaticano, enclave murado de 0,44 km² no centro da capital italiana, a cujo território pertencem também os Palácios de Latrão, São Calixto e Castel Gandolfo, e as catacumbas romanas. Na sua configuração atual este minúsculo Estado foi constituído em 1º de fevereiro de 1928, com a assinatura do Tratado de Latrão, quando o Reino da Itália reconheceu o Vaticano como Estado soberano, após querela territorial que durou mais de seis décadas, quando o processo de unificação da Itália (Risorgimento) culminou com a tomada de Porta Pia. A invasão de Roma em 20/9/1870 é o símbolo do final do poder temporal dos papas. Como país reconhecido pela comunidade política internacional, possui governo com múltiplas instituições: banco, funcionalismo público, rádio, centro televisivo, jornais, revistas e tipografia; estação ferroviária, correios, serviços médicos, Guarda Suíça, gendarmeria, corpo diplomático, códigos de leis e tribunais; universidades, observatório astronômico, seminários, bibliotecas, museus, arquivos; hospedaria, jardins, supermercado, posto de gasolina; a monumental basílica de São Pedro e, anexo à residência do Papa (Palácio Apostólico), a Capela Sistina, patrimônio artístico da humanidade. O soberano do Vaticano é o papa, que é o bispo de Roma.

nais, tais como: ONU, Unesco, FAO, OMT, OMS, OEA, Acnuer (Refugiados), Unctad (Comércio e Desenvolvimento), AIEA (Energia Atômica), UA (União Africana), LEA (Liga dos Estados Árabes), Opaq (Proibição de Armas Químicas). E conta, enfim, com o Sínodo dos Bispos, que reúne a cada três anos os representantes do colégio episcopal para tratar, na qualidade de conselho ou senado do papa, dos assuntos mais relevantes da Igreja.

mente distinta do Vaticano. O diminuto Estado está a serviço da independência da Santa Sé, que por sua vez tem natureza e identidade sem similar entre todas as organizações. A Santa Sé é sujeito jurídico de direito internacional, civil e eclesiástico. É presidida pelo papa, no qual perdura a missão confiada por Jesus Cristo ao apóstolo Pedro. Ele tem o poder ordinário supremo, pleno, imediato e universal da Igreja Católica. Tal poder é obtido, vitaliciamente, pela eleição legítima no conclave dos cardeais. Contra sentença ou decreto do papa não há apelação ou recurso. Tal missão e autoridade podem, contudo, ser objeto de renúncia, para a validade da qual se requer que seja livremente feita e manifestada, mas não que seja aceita por alguém. Cúria Romana

Santa Sé Denomina-se "Santa Sé" a Santa Sé Apostólica, legal-

A Igreja Católica conta 1,2 bilhão de fiéis, 5.014 bispos, 412 mil sacerdotes, 700 mil religio-

sos (as), 335 mil missionários leigos, 5.305 hospitais, 17.233 casas para doentes e idosos, 547 leprosários, 80 milhões de alunos em 213 mil escolas... Para a missão de dirigir a Igreja o papa conta com a Cúria Romana (CR), o conjunto dos órgãos administrativos da Igreja. O trabalho dessa instituição é realizado por delegação e "ad referendum" (dependente de aprovação) do papa.

A

CR é composta de instituições especializadas no tratamento dos diversos assuntos de que se ocupa a Igreja. Normalmente cada instituição é presidida por um cardeal, ou arcebispo, com vices, secretários, membros, peritos etc. Tudo é coordenado pela Secretaria de Estado, que se ocupa sobretudo das relações com os Estados e com as Nunciaturas. A Santa Sé mantém relações diplomáticas com 178 países. Assim se classificam os dicastérios (ministérios), conhecidos como Congregações

romanas, que são as instituições mais antigas da CR: Doutrina da Fé, Igrejas Orientais, Evangelização dos Povos, Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos, Bispos, Clero, Causa dos Santos, Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica, Educação Católica. O Concílio do Vaticano-II (1962-1965) criou alguns Conselhos Pontifícios: Justiça e Paz, Unidade dos Cristãos e Relacionamento com o Judaísmo, Leigos, Diálogo Interreligioso, Comunicações Sociais, Cultura, Saúde, Família, Migrantes, Não-Cristãos, Textos Legislativos, Cor Unum (coordena as ações filantrópicas da Igreja), Nova Evangelização (criado recentemente). A CR abriga também várias Comissões Pontifícias: Teologia Internacional, Bíblia, Bens Culturais da Igreja, Ciências Históricas, Arqueologia Sacra, Obras Missionárias, Catequese, América Latina, Congressos Eucarísticos Internacionais... Integram ainda a CR os Ofí-

cios: Administração do Patrimônio da Santa Sé, Assuntos Econômicos, Casa Pontifícia, Celebrações Litúrgicas do Sumo Pontífice, Esmolaria Apostólica. Existem vários Organismos, direcionados para: Biblioteca Vaticana, Arquivos, Tipografia Poliglota, Editora, Música Sacra, Estudos Orientais, Comunicações (Rádio, TV, Jornais, Revistas, Sala de Imprensa, Porta-Voz), Peregrinações. Dentre as Academias Pontifícias que também fazem parte da CR, destacam-se: Ciências (a mais antiga do mundo), Ciências Sociais, Eclesiástica (formação de diplomatas), Mariana, Santo Tomás de Aquino, Culto dos Mártires, Latinidade...

O

s Tribunais da Cúria são: Penitenciaria Apostólica, Assinatura Apostólica, Rota Romana. Através da Cúria, a Santa Sé participa, como titular, membro ou observadora, de dezenas de Organismos internacio-

A

maior parte dos colaboradores do papa trabalhando na CR é composta por funcionários competentes, dedicados, corretos. Mas numa instituição tão ampla e complexa, composta de seres humanos, é previsível que haja descuidos, incompetências, desordens, disputas, conflitos, corrupção miúda e graúda. Alguns erros na CR têm sido frequentemente indicados: escândalos de ordem econômica, disputas pelo controle de poderes nas instituições, transgressões e até crimes (práticas ou ocultação de crimes de pedofilia). E porque tais fatos foram sobejamente comprovados, inclusive por investigações ordenadas por Bento XVI, há de ser tarefa urgente do papa Francisco promover profunda reforma da Cúria, para que ela não seja um estorvo e passe a atuar com eficiência e transparência a serviço da missão espiritual e humanística da Santa Sé. DOMINGOS ZAMAGNA É JORNALISTA E PROFESSOR DE FILOSOFIA.

O TEMPO DESGASTA OS PROFETAS O

silêncio da boca permite ouvir os próprios pensamentos, diz Phil Brown, tomando o braço de Étienne Gaubert enquanto atravessam a Witherspoon Street, no centro de Princeton. Há um resto de sol nos telhados vizinhos e nas torres da universidade, mas os faróis dos carros já estão acesos a fim de se tornarem mais visíveis para a pequena multidão que sobe e desce por ali. As mesas do mais novo restaurante da cidade, o Agricola, já estão preparadas para o jantar, como se pode ver através das amplas vidraças. O frio seco do inverno interminável deste ano está mais suave agora, e em geral os sobretudos já voltaram aos armários. "A verdade é que o silêncio da boca é só um preâmbulo para o silêncio do coração", emenda Étienne, com o leve sorriso de quem pede desculpas pela solenidade da frase. Agora eles entram à direita na Nassau Street e se sentem vagamente felizes porque até aí estão de acordo.

"C

omo nascem e morrem as religiões?", provoca Étienne. O outro responde: "Alguém primeiro fala o que lhe vem do coração, rompendo o silêncio da boca porque percebe que um outro está preparado para ouvir. Um homem é profeta sem se dar conta disso. A ideia de

Gustave Doré:"O profeta Ezequiel"/ Reprodução

revelação sobrenatural não é conhecida dos profetas, é coisa do grupo de organizadores que aparece fatalmente depois, tentando disciplinar as palavras sem perceber que está mudando os conceitos. Aí deseja conter o que lhe parece absurdo ou excesso". É isso, pensa Phil; o percebimento da realidade tal como ela é não é permanente e continuado. Nesses lapsos, surge no continuador o desejo de esclarecer, de acrescentar, de aperfeiçoar, e então a ideia inspirada começa a perder força, a força da verdade. Mas Phil não quer interromper o fluxo das ideias no outro, e mantém a boca fechada. Os sinos da igreja de São Paulo Apóstolo estão anunciando a hora do crepúsculo. E Gaubert recomeça a falar com a habitual calma: "Sem dúvida isso é revelação, mas porque chamá-la 'sobrenatural'?" O verdadeiro descobrimento é sempre natural, ele diz, pesando as palavras e lembrando que Abraão, Lot, Jacó, Elias, João Batista, Maomé e o próprio Buda constaram pelos séculos afora como profetas mas nunca falaram em profecia. Nem falaram de si mesmos, mas sim da realidade, das coisas como são, do homem no cenário do mundo. "Pensar que não tiveram um aprendizado... Claro, aprender é condicionar-se e isso é exatamente o contrário de inspiração", fala

LUIZ CARLOS LISBOA

Phil Brown. "Porque o percebimento da pura realidade, ocorrendo apenas no presente, não é um fenômeno a ser celebrado ou comunicado com palavras, sermões, livros ou argumentos, essas orgias de um condicionamento tão limitado. Ver por dentro é diferente de ver por mera distração, como se faz quando se vai ao cinema. Entender exclui esforço, ao contrário do que se pensa, pedindo apenas olhos e ouvidos à espera dessa coisa única que é o puro

fato, delicado e frágil como o mais fino cristal."

G

aubert caminha de cabeça baixa, em silêncio, mas sente que está tomado por uma grande energia. Quando já atravessam a Chambers Street, chegando à parte menos iluminada da cidade, ele se volta devagar para o outro: "Há tanta beleza nesse momento simples que a gente quase lamenta essa fragilidade, uma vez que nada fica em nossas mãos depois de um segundo".

O rosto de Phil se ilumina: "Mas pense bem, há alguma coisa a lamentar, já que nem memória disso existe agora? Essa delicadeza de bola de sabão é que confere beleza à – como dizer? – transitoriedade do fenômeno. E é estranho pensar que isso se repete milhões de vezes por segundo nesse mundo mágico em que vivemos. Onde, em vez de cair de joelhos, há uns cegos que se sentem entediados porque nada acontece em suas vidas". Alguns passos adiante vem aos dois a certeza de que sua concentração foi parcial, porque enfim se desviaram da dúvida do início sobre a fundação das religiões. "Mas não, mas não, nunca saímos do assunto", acode Gaubert. "O profeta – vamos chamar assim – é perfeito na sua simetria inspirada, mas os que vêm depois dele querem refazer a bola de sabão produzida pela atenção e pelo acaso, mas isso, amigo, só o Espírito consegue. Quem quiser uma espécie de produção industrial para consumo rápido daquela magia luminosa, vai acabar caindo na roda viva da chamada opinião geral, esse produto da atenção dividida e

da pretensão intelectual. O silêncio da boca que precede o silêncio da vontade e o vazio do coração é um começo honesto mas está longe de ser uma fórmula mágica." Gaubert sorri, meio intimidado com as próprias palavras: "Quase nunca vejo, apenas olho. Não percebo, tenho o ímpeto de perceber, mas me perco no som das palavras, imponentes e ilusórias, e espero sempre resultados. Além disso, sou muitas vezes personagem de mim mesmo, do meu teatro doméstico. E tento me consolar dizendo que somos todos assim, maus ouvintes, aprendizes sem humildade, avessos ao anonimato, medrosos do vazio que nos cerca. Entender não é rejeitar, não é justificar, não é se aplaudir nem é se vaiar".

P

hil Brown balança a cabeça, concordando, e mais por timidez do que por modéstia, como costuma dizer, comenta em voz quase inaudível que ele e nós todos somos fabricantes de dificuldades. "Esfriou um pouco desde que saímos do cemitério", murmura, olhando o amigo, que interrompe a caminhada para bater nas suas costas e dar afinal uma risada. E ficam os dois na calçada enquanto anoitece, encantados por alguns minutos com a própria liberdade. LUIZ CARLOS LISBOA É JORNALISTA E ESCRITOR E RESIDE EM PRINCETON (EUA)

ALGUTE22@GMAIL.COM.BR


DIÁRIO DO COMÉRCIO

4

GibaUm

3 O nome do tributarista

Heleno Torres, de São Paulo, cotado à vaga de Ayres Brito no Supremo, acaba de sofrer um revés.

gibaum@gibaum.com.br

3 MAIS: apoiado por Ricardo Lewandowsky e até Carlos Araújo, ex-marido de Dilma, é acusado de diversos plágios em obras acadêmicas.

k “O povo me elegeu duas vezes no primeiro turno e ninguém Check-up conseguiu isso. Eu não roubei, e isso é muito importante”

FHC // no Congresso Nacional do PSDB, no meio de criticas a Lula e Dilma. Fotos: Paula Lima

Pivô da separação No começo do ano, quando Daniela Mercury anunciou o final de seu casamento com o publicitário Marco Scabia, depois de quatro anos de união, já mantinha em segredo romance com Malu Verçosa, apresentada agora como “minha esposa”. Na época, Malu ainda mantinha seu relacionamento com a assessora da baiana, Adriana Crato. Scabia é nove anos mais moço que Daniela e Malu, onze. De um jeito ou de outro, nunca uma união entre mulheres homossexuais ganhou tanto destaque na mídia: além do Jornal Nacional, foi capa de Veja e assunto principal do Fantástico. Para quem tem memória curta: antes de seu casamento com Scabia, Daniela manteve, durante anos, um relacionamento com uma advogada americana. 333

OUTROS TEMPOS

Artistas vs. Aids

333 Não faltaram patrocinadores e artistas convidados para dar maior brilho na segunda noite de gala em beneficio das pesquisa da amfAR contra a Aids: de um lado, Louis Vuitton, cerveja Karavelle, Angra Partners, Iguatemi e Schutz; de outro, um festival de figuras do showbiz. Desta vez, o homenageado era Pelé e estavam lá, entre nacionais e internacionais, da esquerda para a direita, Kate Moss, com um modelito vintage; Luciana Gimenez, com rendas transparentes; Flora Gil (o maridão Gil fez o show); Sharon Stone; e Izabel Goulart, sempre dando realce à região que Gisele Bündchen reclama ter volume reduzido.

Há anos, o ministro Aloizio Mercadante sonha em ser governador de São Paulo. só que, no ano que vem, dependendo do cenário político nacional, ele poderá abrir mão de disputar a sucessão de Geraldo Alckmin, com a promessa de que, Dilma reeleita, será ele o futuro chefe da Casa Civil, com poderes aumentados, transformando-se num nova versão de Antonio Palocci. Muita gente já aponta o titular da Educação como uma espécie de primeiro-ministro, que acompanha a presidente em suas viagens e que vive sendo consultado sobre assuntos que nada tem a ver com Educação. E sentado na Casa Civil, ele já se imagina como candidato natural à sucessão da própria Dilma, em 2018. 333

Olho em 2018

Para quem tem memória curta: há poucos anos, quando era senador e ligado ao carlismo baiano, o novo ministro dos Transportes, Cesar Borges, disparava contra Dilma Rousseff nos tempos em que ela ocupava a Casa Civil. Em 2006, chegou a dizer que “ela mentia e falava parlapatices”, com o objetivo de alavancar a candidatura de Jaques Wagner ao governo da Bahia. E também investiu contra o PAC, denunciando que a segurança energética do país “estava longe de um mínimo de responsabilidade”. Hoje, viraram amigos de infância.

333 Na semana passada, quando Dilma desapareceu por cerca de seis horas em São Paulo e muita gente ficou apostando que, nesse período de tempo, teria ficado reunida com Lula, num hotel da cidade, reservadamente, ela estava mesmo é se submetendo a alguns exames especiais. No Sírio-Libanês, ninguém não confirmará a passagem da Chefe do Governo por lá. Dilma anda sentindo alguns sintomas que lhe causam preocupação e quer ter certeza de que está com tudo em ordem para enfrentar a maratona da reeleição. De quebra, uma rápida consulta com uma conhecida dermatologista.

CONSOLAÇÃO A ex-assessora de Daniela Mercury, Fabiana Crato, teria entrado em depressão depois de flagrar sua namorada Malu Verçosa aos beijos com a cantora baiana durante o carnaval. Desiludida e desempregada, resolveu mudar para o Rio onde acabou sendo contratada pela Central Globo de Comunicação como coordenadora de imprensa. E há quem aposte que com o salário de R$ 10 mil. Com Daniela Mercury, ganhava R$ 3,5 mil.

333

MISTURA FINA 333 QUEM melhor observar as novas expressões do rosto da cantora Ivete Sangalo, a bispa do axé , notará que, aos 40 anos, a baiana está fazendo suas primeiras concessões ao botox e gordura do próprio corpo nos lábios.

333

O ex-jogador Ronaldo Nazário é mais um a apoiar a iniciativa de Ivo Herzog, filho do jornalista morto na ditadura militar Vladimir Herzog, de entregar a CBF petição (com assinaturas levantadas na internet) pedindo a cabeça de José Maria Marin da presidência da entidade por suposto envolvimento no episodio. Contudo, não sabe se mudanças ocorrerão por lá. O que ele acha é que Marin não vem dando conta do recado e também reclama de falta de transparência, calendários ruins, brigas de torcidas e outros problemas. A propósito: Ronaldo está voando para Londres onde passará uma temporada aprimorando seu inglês.

333

CUBAVS. GAYS O Partido Comunista Cubano está dividido e muitos setores do próprio governo de Raul Castro estão alinhados com “religiosos fanáticos”, o que impede a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo lá (há um projeto na Assembléia Nacional, parado numa gaveta desde 2007): quem conta é Mariela Castro Espin, que está no Brasil. Ela é filha do presidente cubano e sobrinha de Fidel Castro, defensora da causa dos homossexuais, que à propósito, não podem fazer serviço militar na ilha, como acontecia nos Estados Unidos. 333

Nas capas e recheios das revistas voltadas à saúde, ginástica, dietas e truques de beleza, continuam proliferando figuras do showbiz nacional, cada uma se orgulhando de exibir sua melhor forma: à esquerda,Stephany Brito, 25 anos, a Amaralina de Flor do Caribe, toda desabotoada na Corpo a Corpo, confessa que a malhação é que a ajudou a se transformar num mulherão; à direita, Lisandra Souto, 38 anos, na Shape, a Amanda de Salve Jorge, ex-Tande e mãe de dois filhos, revela que a idade só tem beneficiado o corpão

Ninguém resiste

333

Comidas típicas Se havia escapado de alguns pratos típicos do Nordeste, há dias, na casa de Renata e Eduardo Campos, no Recife, Dilma capitulou, na semana passada, em almoço preparado pelo governador Cid Gomes, em Fortaleza, a duas sobremesas igualmente típicas: panqueca de caju e sorvete de tapioca. Desde os tempos de ministra de Minas e Energia e titular da Casa Civil, a presidente já enfrentou problemas internos inesquecíveis depois de saborear alguns pratos lá de cima. 333

h IN

Uma unha diferente das outras.

h

Ronaldo também

QUE NINGUÉM imagine que os ataques que vem sofrendo, via Twitter, de Luana Piovani, não venham a receber – e muito mais cedo do que se imagina – o devido troco do governador Sérgio Cabral. Quem bem conhece Cabral sabe que ele sempre encontra um jeito de investir – e usando os mais diversos caminhos – contra seus críticos, inclusive jornalistas.

333

OUT

Unhas com desenhos coloridos.

Prazeres de Nigella Quem vem ao Brasil em maio é a chef e apresentadora de TV inglesa e também considerada musa do movimento food porn , Nigella Lawson. Graduada em Oxford, ela mantém um programa de culinária exibido em todo o mundo (no Brasil, pela GNT), onde sempre abusa de generosos decotes enquanto cozinha. Nigella tem 53 anos, vem lançar seu último livro Prazeres Divinos e o primeiro que lançou, em 1998, transformou-se num bestseller com 300 mil exemplares vendidos. Entre nós, deverá participar do Saia Justa e do programa de Ana Maria Braga. 333

333 A EX-prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins está reassumindo, esta semana, sua atividade como professora do curso de Comunicação Social da Universidade Federal do Ceará, cargo do qual estava licenciada há 11 anos. Ela dá aulas de três disciplinas com carga semanal de 12 horas. Dependendo de novos projetos políticos, pode se licenciar, mais à frente, de novo.

QUEM diria: o dinheiro arrecadado com o festival de música Lollapalooza, que teve média de 52 mil pessoas por dia, foi bloqueado, pela justiça, por dividas do Jockey Club de São Paulo.

333

333 HÁ QUEM aposte que, no curto prazo, Douglas Tavolaro, diretor de jornalismo da Rede Record, deverá assumir a direção geral da emissora, no lugar de Alexandre Raposo. Tavolaro é intimo de Edir Macedo, é o ghost writer de seus livros e já vem exercitando seus eventuais futuros poderes na operaçãodegola de funcionários que a emissora vem enfrentando.

BRASIL e Argentina têm muito em comum: na tragédia das chuvas que assolaram a nação vizinha, o prefeito de Buenos Aires, Mauricio Macri, estava em temporada em Trancoso, na Bahia. E o prefeito de La Plata, Pablo Burera, passava uma semana no Rio de Janeiro.

333

Colaboração: Paula Rodrigues / A.Favero

terça-feira, 9 de abril de 2013


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 9 de abril de 2013

5 SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL Celso de Mello entregou ontem à noite o seu voto no julgamento do Mensalão. A partir de agora, o STF já pode publicar o acórdão do caso.

olítica

LULA NA MIRA DA PF Esta é a primeira vez que a PF recebe um pedido de abertura de inquérito contra ele por causa do Mensalão. Polícia já dá como certa a instalação.

A

Polícia Federal (PF) em Brasília recebeu ontem pedido de instauração de inquérito para apurar o suposto envolvimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva com o Mensalão. A investigação deve ser aberta nos próximos dias. É a primeira vez que se abre inquérito criminal para investigar se Lula atuou mesmo no escândalo. O pedido foi feito pelo Ministério Público Federal na sextafeira passada e tem como base depoimento prestado pelo publicitário Marcos Valério de Souza, considerado o operador do Mensalão. Delegados farão uma avaliação formal do pedido nos próximos dias, para determinar se a investigação é de competência da Polícia Federal. Apesar de ser uma análise burocrática, os policiais já dão como certa a instalação do inquérito criminal. No processo principal do escândalo, julgado no ano passado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), Lula não foi investigado. Ele acabou prestando depoimento, por ofício, apenas na condição de testemunha arrolada por diferentes réus do processo. O depoimento de Valério foi dado à Procuradoria-Geral da República (PGR) em setembro do ano passado, no meio do julgamento do Mensalão. Entre outras acusações, o publicitário afirmou que Lula, o ex-ministro Antonio Palocci e Miguel Horta, então presidente da Portugal Telecom, negociaram repasse de R$ 7 milhões para o PT. Segundo Valério, Lula e Palocci se reuniram com Horta no Palácio do Planalto e combinaram que uma fornecedora da Portugal Telecom em Ma-

cau, na China, transferiria o valor combinado para o PT. Evolução do caso – A partir desses depoimentos de Valério, a PGR elaborou seis procedimentos de investigação. Como Lula não tem mais foro privilegiado, os casos foram en-

caminhados à Procuradoria da República no Distrito Federal, que ainda analisa se abrirá outros inquéritos. Uma das investigações trata de uma acusação de caixa dois. Segredos – Com a certeza de que iria para a cadeia, Marcos

Valério começou a contar os segredos do Mensalão em meados de setembro. Em troca do silêncio, Valério disse que recebeu garantias do PT de que sua punição seria amena. Já sabendo que isso não se confirmaria no STF –

Márcio Fernandes/Estadão Conteúdo

que o condenou a mais de 40 anos por formação de quadrilha, corrupção ativa, peculato e lavagem de dinheiro – e, afirmando temer por sua vida, ele declarou a interlocutores que Lula "comandava tudo" e era "o chefe" do esquema.

Pouco depois, o operador financeiro do Mensalão enviou, por meio de seus advogados, um fax ao STF declarando que estava disposto a contar tudo o que sabe. No início de novembro, Marcos Valério depôs à Procuradoria Geral da República na tentativa de obter um acordo de delação premiada – um instrumento pelo qual o envolvido em um crime presta informações sobre ele, em troca de benefícios. Portugal Telecom – A transação entre Lula e Miguel Horta estaria ligada a uma viagem feita por Marcos Valério a Portugal em 2005. O episódio foi usado, no julgamento do Mensalão, como uma prova da influência do empresário em negociações financeiras envolvendo o PT. Quando explodiu o escândalo, Lula alegou desconhecer o esquema e disse que se sentia "traído pelos companheiros do partido envolvidos no chamado do Mensalão". Outro lado – Na sexta-feira passada, o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, afirmou que "não há nova informação em relação às que foram publicadas há cinco meses" – data em que o depoimento de Valério foi remetido à primeira instância. Advogado do ex-ministro Antonio Palocci, José Roberto Batochio, chamou o depoimento de Valério de "invencionice" e negou a existência do encontro com Lula. Após mais de quatro meses de trabalho, os ministros do STF condenaram 25 dos 37 réus do Mensalão, entre eles Marcos Valério (40 anos e 2 meses), José Dirceu (10 anos e 10 meses), José Genoino (6 anos e 11 meses) e Delúbio Soares (8 anos e 11 meses). (Agências)

Tiago Queiróz/Estadão Conteúdo

Campos defende Paulinho da Força: "Não seria justo que o novo partido seja interrompido. Isso cheiraria a casuísmo."

Campos em busca da Força Mercadante aguarda um 'ok' de Dilma para ser candidato ao governo

O

governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), defendeu o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva e disse que a abertura de investigação já foi feita no processo do Mensalão. "A Suprema Corte e os seus magistrados não apuraram qualquer tipo de envolvimento de Lula, portanto, não se deve julgar o caso duas vezes", afirmou o governador, ao chegar a um evento da Força Sindical, em São Paulo, para uma palestra na tarde de ontem sobre a medida provisória dos Portos. Solidariedade – Em busca de apoio no meio sindical, Campos, defendeu a criação do partido Solidariedade. A

legenda é articulada pelo presidente da Força Sindical, deputado Paulo Pereira da Silva (PDT), o Paulinho. Se for criado, o partido de Paulinho poderá apoiar Campos e render tempo de televisão à eventual candidatura do governador de Pernambuco em 2014. "Não seria justo, em pleno processo, que (o novo partido) seja interrompido. Isso cheiraria a casuísmo", afirmou Campos, defendendo a legenda negociada por Paulinho. No evento, o governador pernambucano foi tratado como "futuro presidente da República". Ao seu lado, Paulinho disse "ver com bons olhos" a précandidatura do governador

Estamos bastante incomodados com os quase três anos de governo Dilma. Nada do que combinamos com o governo andou. PAULO PEREIRA DA SILVA de Pernambuco e presidente nacional do PSB. 'Incomodados' – Ao abrir o evento, Paulinho, fez duras críticas ao governo Dilma Rousseff e expressou o descontentamento da central sindical com a presidente petista. "Estamos bastante

incomodados com os quase três anos de governo Dilma. Nada do que combinamos com o governo andou." Paulinho disse que as reivindicações dos trabalhadores não foram atendidas por ela, caso do fim do fator previdenciário. O presidente da Força Sindical também criticou o desempenho da economia nos anos da gestão Dilma. "A economia brasileira, que a presidente pegou com crescimento de 7%, levou praticamente a zero no último ano. O 0,9% que cresceu foi por causa da renda. Se foi por causa da renda, foi por causa dos sindicatos, que ela não recebe nunca." (Agências)

'Tentativa não prospera'

O

ministro da Educação, Aloizio Mercadante, saiu ontem em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que deve ser investigado por suposto envolvimento com o Mensalão em inquérito a ser aberto nos próximos dias. "Lula já enfrentou todo tipo de adversidade na vida pública. Ele sabe que sempre foi assim com ele. Ele está preparado e nós também. Ele vai superar mais essa tentativa, que não vai prosperar", disse. Mercadante afirmou ter absoluta convicção do caráter "republicano" e da "serieda-

de" de Lula. "Tenho certeza que a história vai dedicar a ele o tamanho e a importância que tem", disse o ministro, em evento com empresários. Candidatura – Ele também disse que deixar o governo para disputar a eleição estadual de 2014 dependerá do que for melhor para a presidente Dilma Rousseff – que deve ser candidata à reeleição. "Como exerço uma função de confiança, a presidente Dilma terá um papel decisivo. O que for melhor para ela será o melhor para mim." Na cúpula do PT, ele tem a preferência para ser o candidato. (Agências)


p Imagine se isso fosse verdade...

DIÁRIO DO COMÉRCIO

6

terça-feira, 9 de abril de 2013

Deus fulminou aqueles que tentaram colocar palavras torpes na boca das nossas crianças. Deputado Marco Feliciano (PSC-SP)

olítica

Fotos: Divulgação

'Feliciano incita ódio e violência'

A

John Lennon e Mamonas Assassinas são as últimas vítimas do pastor. O vídeo já tem 61 mil acessos.

A

gora é a vez de músi- tor inflamado relembrando cos famosos e já fa- que "lá está ele (John Lennon) lecidos. Depois de dentro do apartamento, quanse desentender com do abre a porta e escuta algays e outras minorias provo- guém chamar pelo nome. Ele cando a indignação das maio- vira e é alvejado com três tiros rias, o polêmico deputado no peito." Marco Feliciano (PSC-SP), preEm outro vídeo, o pastor residente da Comissão de Direi- laciona a morte dos Mamonas tos Humanos e Minorias da Câ- Assassinas (em acidente aémara dos Deputados, começa reo em 1996) à vontade divia repercutir na internet com na. A banda ficou conhecida vídeos em que ele "justifica" a por suas letras cômicas cujo morte de John Lennon e dos conteúdo, para o pastor da disMamonas Assassinas. córdia, continua sendo inade"Eu queria estar lá no dia quado, décadas depois. que descobriram o corpo dele. "Ao invés de virar pra um laIa tirar o pano de cima e dizer: do, o manche tocou pra outro. ‘Perdoe John, Um anjo pôs o mas esse primeidedo no manche ro tiro é em nome e Deus fulminou Perdoe John, mas aqueles que tendo Pai, esse é em esse primeiro tiro t a r a m c o l o c a r nome do Filho e é em nome do Pai, palavras torpes esse em nome do Espírito Santo'". na boca das nosesse é em nome Os vídeos fosas crianças." do Filho e esse ram postados no Inversão – Uma em nome do último domingo, das lideranças Espírito Santo. mas as imagens da bancada do culto são mais evangélica no MARCOS FELICIANO antigas. Não é Congresso, o depossível identificar a data da putado Takayama (PSC-PR), gravação do sermão no qual o disse que a pressão pela saída pastor lembrou a polêmica de Feliciano mostra preconfrase de Lennon – dita na déca- ceito contra os religiosos. da de 60 em entrevista, de que "Se deixar prevalecer meia a banda era mais famosa que dúzia de ativistas porque não Jesus Cristo. têm visão igual a nossa, podeA declaração de Lennon ren- mos colocar 2, 3, 4 milhões de deu críticas aos músicos na cristãos na porta dessa Casa." época. Tempos depois Lennon Desde que Feliciano assuse desculpou e disse ter sido miu a presidência da Comismal interpretado. são diversas frases polêmicas "Ninguém afronta Deus e dele ganharam destaque. Alsobrevive pra debochar!", dis- gumas que são usadas por atise Feliciano sobre o ex-Beatle, vistas para pedir sua renúncia morto a tiros em 1980. da presidência – são consideAté ontem o vídeo na inter- radas racistas e homofóbicas. net – que já contabilizava 61 Mas o pastor já avisou: não vai mil acessos – mostra um pas- deixar o cargo. (Agências)

"Ninguém afronta Deus e sobrevive pra debochar!", disse Feliciano sobre John Lennon (acima e ao lado, com a mulher Yoko Ono).

André Borges/Folhapress

NECESSIDADES MATERIAIS PARA LÍDERES ESPIRITUAIS – Mais de 20 mil pastores chegaram ontem em Brasília para o Congresso Geral das Assembleias de Deus – até sexta-feira. O evento pode acabar virando um ato de desagravo ou apoio ao pastor Marco Feliciano. Enquanto isso, camelôs tiram partido de prováveis esquecimentos dos fiéis e comercializam desde bíblias até gravatas.

ministra Maria do Rosário (Secretaria dos Direitos Humanos) disse ontem que as falas do presidente da Comissão de Direitos Humanos, deputado pastor Marco Feliciano (PSC-SP), incitam o ódio e a violência. Ela cobrou do comando da Câmara e do Ministério Público Federal uma ação contra o deputado. Segundo a ministra, o País tem como grande conquista dos direitos humanos e da democracia a convivência entre os diferentes. "É lamentável que a cada dia nos deparamos com mais um pronunciamento, mais uma intervenção que incita o ódio, o preconceito que já ultrapassa as barreiras da Comissão na Câmara e diz respeito a todos nós brasileiros e brasileiras." Para ela, o fato de ser uma autoridade não blinda Feliciano. "Eu faria um alerta: de que não tenhamos intolerância, que tenhamos respeito, a Câmara certamente encontrará uma solução ou o próprio Ministério Público porque incitar a violência e o ódio é atitude ilegal, inconstitucional e as autoridades também estão sujeitas as autoridades da lei". Ela visitou ontem a exposição no Congresso sobre o holocausto que levou ao genocídio de 6 milhões de judeus pelos nazistas na Segunda Guerra (1939-1945). Disse que a intolerância e o ódio provocaram o holocausto e que não há espaço no Brasil para essas posições. "Estamos vendo essa exposição sobre o holocausto, o resultado do ódio, intolerância, desrespeito humano. No Brasil não devemos ter espaço para isso." Repúdio – A ministra Luiza Bairros (Igualdade Racial) assinou moção de repúdio publicada ontem no Diário Oficial da União contra a permanência de Feliciano na presidência do colegiado. A moção foi aprovada em reunião do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial. Para o conselho, é "inaceitável" a permanência do pastor na presidência da Comissão, pois "afronta os princípios de liberdade, respeito e dignidade da pessoa humana, que devem ser assegurados independentemente do pertencimento racial e da orientação sexual." (Agências)

OAB repudia sessões fechadas

O

presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em São Paulo, Marcos da Costa, divulgou ontem uma nota de repúdio à decisão da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados de realizar sessões fechadas. O fechamento foi aprovado na última quarta-feira, atendendo a um requerimento verbal do presidente da Comissão, Marco Feliciano (PSC-SP), após protestos contra a permanência dele no cargo. De acordo com a nota, a decisão de realizar sessões fechadas "abre um precedente perigoso porque o Congresso está alijando os cidadãos de seus debates". Costa diz que a população não pode ser impe-

dida de opinar sobre decisões tomadas em seu nome nem de acompanhar o trabalho dos representantes no Legislativo. "Esse cerceamento remete a tempos obscuros e arbitrários de nossa história política, onde os direitos humanos somente podiam ser discutidos a portas fechadas." Segundo ele, o episódio arranha a imagem do Parlamento e não deixa claro os motivos que levam à Câmara a proteger "um parlamentar sem qualquer representatividade na área dos direitos humanos, nem histórico de luta, e que tem externado continuadas manifestações de intolerância, demonstrando total incompatibilidade com o cargo para o qual foi investido." (EC)


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 9 de abril de 2013

7

O eleitor/consumidor não vai à Brasília. Ele vai cobrar o retorno de seus impostos do prefeito, dos vereadores. Guilherme Afif Domingos, vice-governador de São Paulo

olítica

Imposto na nota gera mais cidadania O eleitor ficará mais atento quando o imposto que ele paga em suas compras diárias for discriminado na nota fiscal. E passará a cobrar muito mais eficiência e transparência por parte do Estado. No alvo estarão vereadores e prefeitos. Mário Tonocchi

Newton Santos/Hype

"O eleitor/consumidor não vai à Brasília. Ele vai cobrar o retorno dos impostos que paLei do Imposto na ga do prefeito, dos vereadoNota Fiscal – que de- res. Isso vai criar ainda mais ve entrar em vigor uma proximidade entre o eleiem junho deste ano tor, o governo municipal... e – é o primeiro passo efetivo pa- nesse momento entra o voto ra a implantação do voto dis- distrital pois ele vincula o retrital no Brasil. A análise é do presentante ao representavice-governador de São Paulo do", disse Afif. Guilherme Afif Domingos que O voto distrital é um sistema participou, no qual cada ontem, do membro do sexto enconparlamento é tro nacional eleito indivipromovido dualmente pelo Espaço pela maioria Democrático nos limites – Fundação geográficos do Partido Sode um distrito c i a l D e m oestabelecido crático (PSD) pela quantipara estudos dade de eleie formação tores. política – soOutra mubre a lei que dança que a o b r i g a a i nlei do imposto serção na nona nota pode ta fiscal da causar é a requantidade di st ri bu iç ão estimada de da arrecadaimpostos em ção de tributodas as comtos. Com a O Gastômetro, pras. pressão dos espécie de Google Para Afif, o c o n s u m i d odos gastos, vai imposto na r e s a o s p r emostrar onde tudo nota vai desf e i t o s e v eo que foi arrecapertar o eleireadores que tor no consuos elegeram, dado é aplicado. midor quaneles vão presROGÉRIO AMATO, do ele percesionar por noPRESIDENTE DA ACSP ber o quanto vos cálculos recolhe de na distribuiimpostos em suas compras ção dos tributos para que as cidiárias. E assim passará a co- dades possam fazer os investibrar muito mais eficiência e mentos exigidos necessários. transparência nos gastos pú- Hoje, o município recebe 15% blicos por parte do Estado. da arrecadação, o Estado fica

A

Ciclo de debates promovido ontem pelo PSD: Rogério Amato, Ricardo Patah, Afif Domingos, Guilherme Campos e o mediador Sérgio Rondino. com 25% e o Governo Federal abocanha o restante. O encontro na sede do PSD, realizado ontem no centro de São Paulo, foi transmitido pela internet para todos os diretórios do partido no Brasil. O presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Rogério Amato, participou dos debates. Para ele, o Movimento De Olho no Imposto – gestado na ACSP e que culminou com a aprovação no Congresso Nacional da Lei do Imposto na Nota Fiscal – vai continuar afetando a classe política e facilitando as reformas que o País necessita como, por exemplo, as mudanças tributária, fiscal e política. Outro instrumento, que será lançado em breve também

Tupinambás ocupam resort de Armínio Fraga na Bahia

C

erca de 70 índios da etnia tupinambá invadiram por volta das 16h de domingo o Hotel Fazenda da Lagoa, no município de Una, a 40 km de Ilhéus, no sul da Bahia. Eles reivindicam a demarcação da chamada reserva tupinambá, com 47 mil hectares, que fica próxima à área do resort e se estende por Una, Ilhéus e Buararema. O caso deve ter repercussão internacional, já que um dos donos das casas que integram o empreendimento é o estilista Valentino. Segundo a polícia, os indígenas chegaram ao local armados com flechas e ordenaram que todos os funcionários se retirassem do hotel. O empreendimento possui 14 bangalôs de luxo. Não há hóspedes no local há cerca de três meses porque o hotel está embargado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). A área embargada abriga dois dos 14 bangalôs. De acordo com Antônio Marco do Nascimento, gerente do Ibama, o órgão multou a Garça Azul Empreendimentos Turísticos e Imobiliários, empresa responsável pelo Hotel Fazenda da Lagoa, em R$ 90 mil: R$ 40 mil por destruir a vegetação nativa de uma área de proteção ambiental e de um trecho de 300 metros de praia pertencente à faixa de marinha; e mais R$ 50 mil por funcionar sem licença ambiental.

A empresa recorreu das sanções e, em abril do ano passado, conseguiu reduzir o valor da primeira multa para R$ 20 mil, ainda não pagos. O recurso à segunda multa ainda aguarda julgamento. A área embargada é pequena se comparada ao tamanho total do empreendimento, que, entre outras coisas, oferece aos seus hóspedes "sete quilômetros de praia privativa", conforme consta no site do hotel. Nascimento lembra que os dois hectares embargados não podem ser liberados para uso apropriado até que as multas sejam pagas e, principalmente, até que o dano ambiental seja reparado. Ainda segundo o gerente, o estabelecimento funciona dentro da Reserva da Vida Silvestre de Una, uma unidade de conservação de proteção integral, e, para funcionar, tem que observar rigorosamente as regras de preservação ambiental. Val Tupinambá, líder do grupo de manifestantes, disse que a ação tem o objetivo de pressionar o governo. "A gente cumpriu com nossa parte, mas mais uma vez fomos lesados. Então, por isso essas ocupações. Que o governo se manifeste para resolver a questão fundiária tupinambá", explicou. O ex-presidente do Banco Central, Armínio Fraga, um dos sócios do empreendimento, não foi localizado para comentar o caso. (Agências)

pela Associação Comercial, o Gastômetro, vai aprofundar as mudanças. "O Gastômetro, uma espécie de Google dos gastos no Brasil, vai mostrar onde tudo o que foi arrecadado é aplicado em todos os níveis de governo. Esse é um grande instrumento de pressão do eleitor por mais qualidade de vida, além de uma importante ferramenta de debate político da mídia em geral e de todas as oposições", observou Amato. A Lei do Imposto na Nota Fiscal só foi desengavetada na Câmara dos Deputados, onde ficou por cinco anos esperando votações até o ano passado, com o trabalho do deputado federal por Campinas, Guilherme Campos (PSD).

Para o deputado, ainda há a necessidade de se discutir a operacionalização e os impactos da lei antes de ela entrar em vigência. Para isso, Campos solicitou a realização de audiência pública com a presença de parlamentares, autoridades e especialistas. O encontro está marcado para a próxima quinta-feira, dia 11, na Câmara dos Deputados, em Brasília. "Não podemos perder essa oportunidade de levar a transparência dos impostos para toda a sociedade", disse Campos. "Essa lei ainda vai gerar novos empregos com a exigência de investimentos do Estado", completou o presidente do Sindicato dos Comerciários de São Paulo e da União Geral

dos Trabalhadores (UGT), Ricardo Patah, que também integrou a mesa de discussões. O encontro de ontem faz parte de um programa do Espaço Democrático denominado "Imposto na Nota: Sabendo quanto paga, você pode cobrar mais". O evento faz parte do ciclo de debates "Desatando os nós que atrasam o Brasil", promovido pelo PSD para discutir propostas que poderão integrar o programa partidário do PSD, que está sendo elaborado com ampla participação dos filiados e militantes do partido. Também serão realizados debates em diversas capitais brasileiras, reunindo integrantes do partido nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

8

Não, não conte comigo nem com o governo britânico. Não! Não ! Não! Se o senhor deve 100, o senhor tem de pagar 100! Poderemos discutir como o senhor vai pagar, mas dever 100 e querer pagar 70, negativo! Thatcher, ao então presidente Fernando Collor de Mello, sobre a redução da dívida brasileira (no blog Dossiê Geral, de Geneton Moraes Neto).

nternacional

A Dama de Ferro que inspirava paixão. E ódio.

terça-feira, 9 de abril de 2013

A certa altura, ela me pergunta: 'Quanto tempo dura o mandato de um presidente no Brasil?'. Eu disse: 'Quatro anos'. Ela riu: 'É ridículo. Em quatro anos, ninguém faz nada! Não é possível!'. Pensei: meu Deus do céu, será que não dá para fazer nada? Estava no começo do mandato… Fernando Henrique Cardoso, durante almoço com Thatcher (no blog Dossiê Geral).

NYT - 23/06/82

Morre Margareth Thatcher, a primeira-ministra que transformou e dividiu a Grã-Bretanha. Joseph R. Gregory*

M

argaret Thatcher, a "Dama de Ferro" da política britânica que assumiu o poder depois de 35 anos de socialismo, ganhou a Guerra das Malvinas e ajudou os Estados Unidos e a União Soviética a superarem os últimos anos da Guerra Fria, morreu nesta segunda-feira, aos 87 anos. "É com grande pesar que Mark e Carol Thatcher anunciaram que sua mãe, a Baronesa Thatcher, morreu esta manhã em consequência de um AVC", foi a nota de seu porta-voz, Lorde Tim Bell. Thatcher foi a primeira mulher a se tornar premiê da GrãBretanha e a primeira a governar uma grande potência ocidental em tempos modernos. Enérgica e teimosa, ela venceu três eleições seguidas para os conservadores, ficando no poder de 1979 a 1990 – mais tempo que qualquer outro político no século XX. O remédio amargo que administrou à economia de um país enfraquecido pela inflação, pelos déficits orçamentários e pela comoção industrial lhe rendeu uma popularidade extremamente oscilante, culminando com uma revolta dentro de seu próprio gabinete e gritos de "Não! Não! Não!" na Câmara dos Comuns contra uma integração maior com a Europa. Entretanto, na época em que deixou o governo, o conjunto de princípios conhecido como thatcherismo – tese de que a liberdade econômica e as liberdades individuais são interligadas, que a responsabilidade pessoal e o trabalho árduo são as únicas soluções para a prosperidade nacional e que as democracias de mercado livre devem se defender das agressões – tinha feito escola. Até seus críticos passaram a respeitá-la, ainda que com má vontade. Internamente, seus sucessos políticos foram decisivos. Acabou com o poder dos sindicatos e forçou o Partido Trabalhista a abandonar seu compromisso com a indústria estatizada, redefinir o papel do Estado do bem-estar social e aceitar a importância do mercado livre. No exterior, ela recuperou a estima por um país que estava em declínio desde a onerosa vitória na Segunda Guerra Mundial. Depois de deixar o poder, foi homenageada com o título de Baronesa Thatcher de Kesteven, embora durante os primeiros anos de governo até os conservadores temessem que a eleição tivesse sido um erro. Em outubro de 1980, um ano e cinco meses após o início do primeiro mandato, Thatcher enfrentou um desastre: havia mais empresas fechando as portas e mais gente desempregada do que em qualquer outra época desde a Crise de 1929. As tensões sociais e raciais chegaram a um ponto tão alarmante que até seus assessores começaram a achar que suas tentativas de estancar a inflação, promover privatizações e desregular a economia seria catastrófica para os pobres, desestabilizaria a classe média e geraria um verdadeiro caos. Na conferência do Partido Conservador daquele mês, os moderados reclamaram que

estavam sendo liderados por uma ideóloga que não conhecia nada da vida real nem das exigências do modelo "realpolitik". Com o perigo de uma derrota eleitoral, o gabinete dizia que a hora era de uma solução de compromisso. Para Thatcher, eles estavam completamente errados. "Não sou política de consenso", ela costumava dizer. "Sou política de convicção." Sua determinação valeu a pena. A revolta partidária não aconteceu, seus membros se aquietaram e ela conquistou grandes vitórias: conseguiu que os conservadores, há muito associados com o "status quo", se transformassem no partido das reformas. Suas medidas revitalizaram as empresas e geraram crescimento industrial e da classe média. Já o terceiro mandato, porém, foi marcado por problemas: divergências em relação à política monetária, aos impostos e à posição da Grã-Bretanha na Comunida- Reuters - 19/09/10 de Europeia (que se transformaria na U n i ã o E u r opeia) fizeram c o m q u e abrisse mão de conquistas em relação à inflação e ao desemprego. Na época em que foi deposta por outra revolta interna – dessa vez devido à sua teimosia em expandir o papel do país na UE – a economia estava em recessão e sua reputação, manchada. Sua hostilidade em relação à União Soviética e insistência em pedir a modernização das forças nucleares britânicas geraram temores de uma guerra nuclear. Como era de se esperar, também chamou a atenção do Kremlin. Após um discurso linha-dura, em 1976, a agência de notícias estatal Tass lhe deu o apelido de que se orgulhava muito: "Dama de Ferro". Apesar disso, quando viu uma oportunidade, mostrou-se disposta a ceder: foi uma das primeiras líderes ocidentais a reconhecer que os soviéticos logo seriam liderados por Mikhail Gorbachev e o convidou a visitá-la em dezembro de 1984, três meses antes dele assumir o poder. "Eu gosto do Sr. Gorbachev", declarou. "Podemos fazer muitos negócios." Graças à boa relação com o novo líder soviético e à amizade que mantinha com o presidente norte-americano Ronald Reagan, foi elo essencial entre a Casa Branca e o Kremlin nas negociações tensas para suspensão da corrida armamentista dos anos 1980. Contestadora, ela raramente fazia concessões. Colegas que discordavam dela acabam afogados em um mar de fatos, ou como muitos diziam, "tomavam uma bolsada". Apesar de ser a primeira mulher a liderar um grande partido político no Ocidente, provocou a ira de muitas feministas. "A batalha pela conquista dos direitos das mulheres já está praticamente ga-

nha", ela declarou. "Odeio o tom estridente vindo de algumas ativistas mais radicais." E se gabava de ser independente. "Você não segue a maioria", ela dizia. "Simplesmente toma suas próprias decisões." Entretanto, sua popularidade se manteve em alta. "Margaret Thatcher evoca sentimentos extremos", disse Ronald Millar, autor de discurAndrew Winning/Reuters

Reuters - 16/11/88

sos da premiê. "Para alguns, não fazia nada certo; para outros, nada errado. Ninguém lhe era indiferente. Ela conseguia instilar uma hostilidade quase física em pessoas normalmente racionais ao mesmo tempo em que inspirava uma devoção cega em outras." *The New York Times News Service/Syndicate

Gary Clement/Reuters

Em sentido horário: no auge, durante a Assembleia-Geral da ONU, em 1982; veteranos das Falklands (Malvinas, para os argentinos) prestam homenagem à premiê em Port Stanley; valsa na Casa Branca com o 'amigo' norte-americano Ronald Reagan; em 2010, já afastada da vida pública; bandeira é hasteada a meio mastro no Parlamento britânico.

David Moir/Reuters

Na Argentina, silêncio oficial e rancor militar.

A

COMEMORAÇÃO – Polêmica em vida, a ex-primeira-ministra Margaret Thatcher continuou dividindo opiniões depois de morta – e algumas pessoas festejaram abertamente o falecimento da "Dama de Ferro". Uma celebração aconteceu ontem em Brixton, na zona sul de Londres, cenário de distúrbios sociais na década de 1980. Filha de um modesto quitandeiro, ela foi idolatrada por alguns como uma modernizadora, e acusada por outros de ter acirrado as divisões entre ricos e pobres. "Thatcher em si representa muito do que o povo odeia que aconteceu na Grã-Bretanha nos últimos 20, 30 anos", disse o designer gráfico Ben Windsor.

morte de Margaret Thatcher foi recebida com rancor e silêncio na Argentina, e tristeza nas Ilhas Malvinas (Falklands, para os britânicos). O governo das ilhas lançou comunicado: ela será sempre lembrada por sua decisão de enviar as forças que liberaram nosso lar da invasão argentina. Já Mario Volpe, líder dos veteranos argentinos da guerra de 1982, lamentou que Thatcher tenha morrido impune. "Ela teve a oportunidade de parar o conflito, mas ao contrário, o intensificou", declarou. A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, teve uma intensa atividade nas redes sociais para trocar impressões sobre as recentes inundações no país, mas não mencionou a falecida governante britânica. Na Argentina, Thatcher é vista como co-responsável, junto ao regime militar, pela guerra, que teve 649 argentinos e 255 britânicos mortos. (Agências)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 9 de abril de 2013

9

Eu não faria segredo disso, estamos preocupados com a escalada na península coreana, porque somos vizinhos. Vladimir Putin, presidente russo. nternacional

Uma tacada de mestre ou um tiro no pé? Pyongyang anuncia o fechamento do parque industrial de Kaesong, a última parceria entre as Coreias e uma das poucas fontes de renda norte-coreana. Preocupada, a vizinha Rússia afirma que uma guerra faria o acidente nuclear de Chernobyl parecer 'um conto de fadas'.

A

última área de coo- de uma provocação ainda peração entre as Co- maior de Pyongyang, que inreias, países em es- clui a possibilidade de um testado de guerra des- te nuclear ou de lançamento de 1953, começou a ser fecha- de foguetes. da ontem, em meio à tensão O objetivo das ameaças e nuclear que ronda a península provocações futuras, dizem nas últimas semanas. O go- analistas, não é uma guerra em verno de Pyongyang anunciou larga escala, que certamente a retirada dos cerca de 53 mil seria perdida pela Coreia do norte-coreanos que traba- Norte. Todas as medidas parelham no parque industrial de cem ter como objetivo obter noKaesong, operado com capital vas politicas amigáveis a Pyone gerência sul-coreanos. gyang da parte de Seul e A decisão norte-coreana de Washington e estimular a lealpraticamente desativar o polo dade interna a Kim Jong-un, o industrial de Kaesong coinci- jovem líder norte-coreano. de com os apelos da comuniUm alto funcionário da Codade internacional para ali- reia do Norte disse à KC N A , viar a tensão regional. agência estatal de notícias do Depois do presidente da país, após visita a Kaesong, China, Xi Jinping, que no do- que as autoridades vão retirar mingo alertou para o risco de a de lá os trabalhadores nortecrise coreana mergulhar "a re- coreanos, para então decidir gião e o mundo no caos", on- sobre a continuidade das opetem foi a vez de o presidente rações industriais. da Rússia, Vladimir Putin, maOperado com mão de obra nifestar sua preocupação. barata da Coreia do Norte, o Em visita à Alemanha, Putin complexo abriga 123 empredisse que uma guerra na penín- sas sul-coreanas, e é um dos úlsula coreana faria o acidente timos laços entre os dois países, nuclear de Chernobyl, de 1986, depois que Pyongyang cortou a parecer "um conto de fadas". linha de comunicação militar "Eu não faria segredo disso, com Seul, em março. estamos preocupados com a Caso confirmado, o fechaReuters - 26/05/05 escalada na península coreana, porque s o m o s v i z inhos", disse o mandatário. "E se, Deus nos livre, algo acontecer, Chernobyl, sobre o qual todos nós sab e m o s m u ito, pode parecer como um Divulgação/Reuters conto de fadas. Existe tal ameaça ou não? Acho que sim... Eu pediria a todos para que s e a c a lmem... e comecem a resolver os prob l e m a s q u e Norte-coreanas trabalham em Kaesong, enquanto se acumula- sul-coreanos participam de exercícios de defesa. ram nos últimos anos na mesa de negocia- mento de Kaesong representa ções", declarou. o fim de uma das poucas fonPyongyang acusa os Esta- tes de moeda forte da Coreia dos Unidos e a Coreia do Sul – do Norte e de 53 mil postos de atualmente em temporada de trabalho a cidadãos do país. O exercícios militares conjuntos ministério da Unificação sul– de atos de hostilidade. Nos coreano calcula que em 2012 últimos dias tem havido tam- foi pago um total de US$ 80 mibém temores na Coreia do Sul lhões em salários. (Agências)

Jochen Luebke/EFE

Chateado? Que nada, ele curtiu.

D

urante visita à Alemanha, o presidente russo, Vladimir Putin, foi recebido ontem por manifestantes de topless em uma feira comercial em Hanover. Apesar da confusão, o líder riu das manifestantes do grupo Femen, que protestavam contra a detenção de membros da banda feminina Pussy Riot. Com os seios à mostra, as moças chegaram a poucos metros de Putin, aos gritos de "ditador". Elas logo foram contidas pelos seguranças. "A respeito dessa performance, eu gostei", sorriu Putin, ao lado da chanceler Angela Merkel. "Não entendi o que elas estavam gritando, nem vi se eram loiras, morenas ou ruivas." (Agências)

Bombas se aproximam de Assad Enquanto Damasco é sacudida por atentados, o regime sírio é pressionado para aceitar inspetores da ONU.

U

m carro-bomba explodiu ontem no principal bairro comercial de Damasco, matando ao menos 15 pessoas e incendiando veículos, segundo a TV estatal. O ataque ocorreu praticamente ao mesmo tempo em que o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Kimoon, anunciava que inspetores estavam em prontidão para embarcar à Síria para investigar denúncias de uso de armas químicas. O regime de Bashar al-Assad rejeitou a visita. Uma moradora descreveu à Reuters a explosão como sendo a maior que ela escutou na capital em dois anos de guerra civil na Síria. Ela relatou que grandes colunas de fumaça se erguiam a partir do bairro de Sabaa Bahrat. A TV estatal disse que a explosão ocorreu perto de uma escola em Sabaa Bahrat, uma área muito populosa, onde também funcionam ministérios e o Banco Central. Após a explosão, tiros foram disparados na região do atentado. A TV estatal afirmou que foram para abrir passagem às ambulâncias com feridos,

Sana/EFE

Bombeiro tenta apagar incêndio após explosão de carro-bomba no principal bairro comercial de Damasco mas testemunhas dizem que foram novos confrontos. Dezenas de feridos foram levados a hospitais, a maioria deles em estado grave. Nenhum grupo reivindicou a autoria do atentado. A imprensa estatal atribuiu a ação a terroristas, modo pelo qual o regime se refere aos opositores. Armas químicas - Em Haia, o secretário-geral da ONU anun-

ciava que uma equipe estava pronta para chegar à Síria dentro de 24 horas. Da missão participariam 15 especialistas, incluindo inspetores, médicos especialistas e químicos. "Tudo o que esperamos é o sinal verde do governo sírio para determinar se quaisquer armas químicas foram utilizadas, em qualquer lugar", disse Ban. Mas Damasco rejeitou a en-

trada dos inspetores. "A Síria não pode aceitar semelhantes manobras por parte do Secretariado Geral da ONU, levando em conta o papel negativo que desempenhou no Iraque e que abriu o caminho para a invasão norte-americana em 2003", disse uma fonte do Ministério das Relações Exteriores, citada pela agência oficial Sana. (Agências)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

10

c

terça-feira, 9 de abril de 2013

MASSACRE Julgamento dos acusados das mortes no Carandiru foi adiado.

idades

Na Irlanda, álcool combina com o volante.

Vereadores de uma pequena cidade irlandesa aprovam uma polêmica lei que libera "algumas cervejas" aos motoristas. Autor da ideia é dono de um pub. Douglas Dalby *

A

ninhada à sombra da pitoresca cordilheira sulista Macgillycuddy's Reeks, onde ficam os três picos mais altos da Irlanda, Kilgarvan é pouco mais do que um pontinho que pode se perder num piscar de olhos em uma estrada movimentada, entre as cidades turísticas de Killarney e Kenmare. A cidade tem uma única rua, um amontoado de casas, uma loja, dois bares, uma igreja e um cemitério. Mas ela se tornou o centro de um frenesi midiático internacional neste inverno, quando a Câmara Municipal votou a favor da legalização de dirigir embriagado. Ao menos, esse foi o modo como o caso foi retratado. O que a câmara do condado de Kerry fez, na verdade, foi aprovar uma moção para que pessoas que moram em áreas rurais tenham permissão de tomar algumas cervejas antes de voltar para casa dirigindo. A medida foi proposta por Danny Healy-Rae, político e dono de um pub local, com a intenção de resolver dois problemas de uma só vez: o declínio da cultura dos pubs e o isolamento da vida rural, particularmente para os moradores mais velhos. A moção de Healy-Rae pediu justiça ao ministro para permitir que a polícia "emita licenças para pessoas que moram em áreas rurais isoladas permitindo que elas voltem para casa dirigindo dos pubs mais próximos depois de tomar dois ou três drinques, em estradas pouco usadas e dirigindo a velocidades muito baixas". Populista – Ele argumenta que isso ajudaria a combater o isolamento e até mesmo diminuiria o risco de suicídio. Rivais políticos, no entanto, rotularam-na como uma façanha vazia e populista. Mas o fato de ter sido aprovada de qualquer modo e amplamente considerada como ganhadora de votos em potencial revela a complexa influência que o álcool ainda exerce em vários aspectos da vida irlandesa.

Isso pôde ser visto na vila, recentemente, num início de tarde, conforme alguns dos rapazes locais curtiam umas cervejas no pub da família Healy-Rae. Eles apoiavam a moção. A maioria estava disposta a falar a questão apenas anonimamente. Bares rurais irlandeses podem ser lugares de muito falatório, onde o lubrificante das bebidas incentiva as conversas, mas também tende a instigar uma desconfiança inerente para com forasteiros intrometidos. John, um pedreiro aposentado que passou a maior parte da vida trabalhando na Inglaterra, nunca se casou de novo após a morte da esposa, mais de 30 anos atrás. Seus filhos, adultos, moram na Inglaterra, e ele fica sozinho a maior parte do ano. Ele descreve o pub como "uma ótima desculpa para sair de casa".

Não estou defendendo o tipo de indivíduos que causam acidentes nas nossas estradas. DANNY HEALY-RAE

"Eu não ia beber todo dia ou coisa parecida, mas me dá uma força tomar duas doses e talvez encontrar alguns amigos e escutar o que está acontecendo no mundo", disse ele. Ele não teria receio em dirigir de volta para casa depois de umas duas cervejas, além do medo de ser parado e perder sua carteira de motorista, que ele descreve como sua salvavidas. Como é muito longe para caminhar, ele depende de um vizinho que não toma bebidas alcoólicas para leválo e buscá-lo no pub. Muitos bares na Irlanda foram modernizados e atualizados durante os anos do Tigre Celta (período do boom econômico na Irlanda) para deixá-los mais atraentes para o público feminino e atrair clientes jovens, mas o

Healy-Rae definitivamente não está entre eles. O balcão laminado baixo, o chão de pedra e os bancos metálicos altos com quatro pernas são recordações de uma época em que tais lugares eram refúgios masculinos. Desde que essa moção foi aprovada, o pub recebeu equipes de filmagem de dentro e de fora de toda Europa, e Healy-Rae continua firme apesar da avalanche de críticas de políticos, das autoridades de segurança rodoviária e de muitas pessoas que perderam entes queridos por causa de motoristas bêbados. "Não estou defendendo o tipo de indivíduos que causam acidentes nas nossas estradas", disse Danny, em uma resposta bastante ensaiada. "Estou falando sobre, principalmente, os idosos que moram em lugares muito remotos e que vão à cidade para fazer algumas compras, aproveitar algumas doses e conversar com os amigos e depois voltar para casa dirigindo a menos de 50 km/h", completou. "Não são essas pessoas que causam os acidentes. Qual é a alternativa para eles em um lugar onde não existe transporte público ou de nenhum outro tipo? Ficar em casa sozinho, olhando para as quatro paredes?" Piada – Outro membro da câmara do condado de Kerry, Toireasa Ferris, que não estava presente quando a medida foi aprovada porque seu filho estava doente, disse ter ficado "passada" quando ouviu o resultado e teme que o conselho agora seja considerado "uma piada". Ela também acredita que o isolamento rural seja um problema sério, mas diz que ele foi obscurecido ao promoverem o ato de dirigir embriagado como parte da solução. "Nunca, nos meus sonhos mais loucos, eu pensei que ela seria aprovada", disse ela. "Este não é o jeito de tratar o problema. Algumas pessoas de gerações passadas que estavam acostumadas a tomar algumas doses e voltar dirigindo para casa ainda podem achar aceitável, e eles

Paulo Nunes dos Santos/New york Times

Danny Healy-Rae, autor da moção que libera a bebida, em seu pub: evitar o isolamento da população rural. podem estar perdidos para nós. Mas nós precisamos quebrar o elo entre socializar e beber para as gerações futuras", completa, indignada, Toireasa Ferris. Des Bishop, um comediante que nasceu nos Estados Unidos mas passou a maior parte da vida na Irlanda, está na vanguarda de um movimento livre, mas com voz, que diz que bebedeiras compulsivas em particular encorajaram os irlandeses a se aproveitarem de um estereótipo ultrapassado. Ele argumenta que a Irlanda precisa mudar suas atitudes em relação ao ato de beber antes de poder esperar que o mundo a considere de outro jeito. "Sempre haverá o absurdo que vimos em Kerry que dá uma ótima manchete ao redor

do mundo. Então precisamos achar meios de mudar a história que está sendo contada", disse ele. Enquanto isso, a narrativa continua muito familiar. Guinness – Poucos outros países têm uma identidade de laços tão fortes com o álcool. A cerveja Guinness continua sendo praticamente um símbolo nacional, apesar de pertencer ao conglomerado internacional Diageo. Sucessivos governos têm feito alardes oficiais sobre combater a centralidade da bebida na vida social irlandesa, enquanto empurram um copo de cerveja nas mãos de praticamente todos os dignitários estrangeiros que chegam ao país. Há algumas indicações de que o caso de amor ainda siga

seu caminho. Uma pesquisa publicada recentemente por um economista da Universidade da Cidade de Dublin descobriu que o consumo global de álcool por volume caiu 20% durante a última década. Entretanto, analistas apontam que isso simplesmente reflete uma população que está mais pobre e mais velha, ao invés de mais sábia. Um relatório de abril de 2010 da Comissão Europeia sobre as atitudes em relação ao álcool descobriu que a Irlanda tinha o maior número de bebedores compulsivos entre os 15 países pesquisados, e há pouquíssimos motivos para pensar que isso mudou desde então. * The New York Times News Service

Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo

G Ir

Incêndio atinge hotel em São Bernardo do Campo

U

m incêndio de grandes proporções atingiu parte do Hotel Park Plaza, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, ontem. Ao menos quatro funcionários foram resgatados com intoxicação leve por causa da fumaça. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o fogo começou por volta das 17h30 num apartamento do quinto andar que estava em reforma e servia como depósito de colchões. A Polícia Civil disse que abrirá investigação para saber se o incêndio, controlado duas horas depois, foi criminoso. O hotel possui oito pavimentos e 165 apartamentos com varandas - 47 hóspedes estavam registrados ontem, mas todos foram retirados. (Folhapress)

Agendas da Associação e das distritais

Hoje I Noroeste – Às 19h,

CARANDIRU – Cento e onze cruzes foram colocadas ontem em frente ao Largo São Francisco, no Centro, por alunos da Faculdade de Direito, em lembrança aos mortos do massacre ocorrido há 20 anos, onde morreram 111 presos. O julgamento dos 26 policiais acusados de assassinar 15 dos 111 presos mortos no Massacre do Carandiru, no dia 2 de outubro de 1992, foi adiado para a próxima semana, após uma das juradas ter passado mal. O ex-governador Luis Antonio Fleury foi chamado para prestar depoimento.

reunião extraordinária da Diretoria Executiva e Conselho Diretor. Rua Luis Braille, 8. I Jabaquara – Às 19h30, reunião de trabalho da Diretoria Executiva e Conselho Diretor – gestão 2013/2015, com a palestra Resultados e Tendências do Mercado Digital, com Mauro Santiago, diretor do Guia-se Negócios pela Internet -Unidade Jabaquara. Avenida Santa Catarina, 641.

Quarta I Santo Amaro – Às 9h,

reunião interna da Comissão de R.H. Avenida Mário Lopes Leão, 406. I Jabaquara – Às 15h30, reunião Projeto Empreender – Núcleo Gastronomia. Avenida Santa Catarina, 641. I Mooca – Às 19h, Francisco Carlos Ricardo, subprefeito da Mooca, realizará palestra com enfoque no Plano Diretor Estratégico – Operação Urbana MoocaVila Carioca. Rua Madre de Deus, 222.

Quinta I Centro – Às 18h30,

Diversidade cultural nos negócios, com Sven Dinklage. Informações e inscrições: 32085753/3207-9366. Rua Galvão Bueno, 83.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 9 de abril de 2013

A Dama de Ferro

d

cultura

O filme A Dama de Ferro (The Iron Lady/Reino Unido/2011) deu à americana Meryl Streep os prêmios de melhor atriz em 2012 (Oscar, Globo de Ouro e Bafta).

11

A Rainha O filme A Rainha (The Queen/Reino Unido/2006) deu à inglesa Helen Mirren os prêmios de melhor atriz em 2007 (Oscar, Globo de Ouro e Bafta).

Fotos: Arquivo DC

Atrizes soberanas "M

argareth Thatcher foi uma pioneira. Sua atuação como mulher e estadista deixou uma herança formidável", disse Maryl Streep, intérprete da primeira-ministra britânica no cinema. O filme retrata Tatcher (em flashbacks) ainda jovem, aborda o início de sua carreira, fixa-se bom tempo na "era de ouro" da então primeira-ministra, principalmente nos epi-

sódios ligados à Guerra das Malvinas, e expõe com dignidade o sofrimento da anciã marcada pelo mal de Alzheimer e perseguida por alucinações. Maryl Streep vive com brilhante convicção todos esses momentos. A caracterização de Thatcher no declínio da vida é inesquecível (levou o Oscar de maquiagem). Vale a penar rever o filme (disponível em DVD). Já Helen Mir-

ren, extraordinária atriz dramática, especializou-se em interpretar rainhas. Foi Carlota de MecklenburgStrelitz, esposa de Jorge III em The Madness of King George (1994); Elizabeth I no seriado de TV Elizabeth (2005) e a premiada intérprete de Elizabeth II em A Rainha (2006). Este filme parte da notícia da morte da Princesa Diana, a "Princesa do Povo", uma das mulhe-

res mais famosas do mundo. Quando os britânicos, perplexos com o silêncio inicial da rainha (que estava de férias ao saber da tragédia), tornaram protestaram, a corte, cheia de conflitos, acabou assumindo o pesar pena morte da princesa. Helen Mirren, como Meryl Streep, imprime verossimilhança ao seu desempenho. Confira como no DVD. (MMJ)

Monaliza Lins/AE

Pra onde aponta a bússola Caetano

Paulo Moura, com afeto. André Domingues

A

abertura do prestigioso festival de documentários cinematográficos É Tudo Verdade - 2013 rendeu uma bonita homenagem ao diretor Eduardo Escorel, com a exibição de seu Paulo Moura - Alma Brasileira (que voltará a ser exibido nesta quinta (11), às 20h, na Sala Cinemateca). É uma homenagem estendida, também, à duradoura onda de documentários musicais, que por volume, qualidade e capacidade de discussão vem se estabelecendo como um sub-gênero dos mais importantes no Brasil. Escorel decidiu retratar o compositor, clarinetista e saxofonista Paulo Moura poucos anos antes do seu falecimento, em 2010, aos 77 anos. Na hora da realização, porém, sem a possibilidade de o próprio artista mostrar sua música, o projeto quase naufragou. Veio, então, a ideia de reformulá-lo, partindo principalmente de imagens de arquivo - preferencialmente musicais, com pouquíssimos depoimentos de Paulo - e de gravações na casa da viúva Halina Grynberg. Seguindo o princípio de fazer um filme sem retórica,

prezando a naturalidade, a qualidade das imagens varia sem pudor, em função das fontes de onde foram tomadas. O tom básico de Paulo Moura Alma Brasileira é o de uma aproximação antes afetiva do que explicativa do artista. Nesse sentido, lembra o documentário A Música Segundo Tom Jobim (2011), de Nelson Pereira dos Santos, embora sem a mesma quantidade de registros - nas palavras de Escorel, alguns direitos de imagens f o r a m m e s q u inhamente negados - e, sobretudo, sem a radicalidade de abrir mão das palavras por completo. De toda forma, o resultado é bom. O tratamento final peca, apenas, pela equalização sonora, que ficou uma "casquinha" para usar o jargão musical de Paulo - excessiva na frequência médio-aguda, trazendo uma tensão desnecessária ao espectador. (Faz-se, aqui, a ressalva de que essa opinião bem possa

Outros documentários musicais de É Tudo Verdade: - Solidão do Som (de Jacek Piotr Blawut, polônia) - sobre Tomasz Sikorski; - Coração de Estudante (de Emílio Gallo, Brasil) - sobre Wagner Tiso; - Filha-problema (de Stéphanie Argerich, França-Suiça) - sobre Marta Argerich; (Confira sinopses, salas, dias e horários no site www.etudoverdade.com.br)

se dever a um erro de regulagem do equipamento do Cine Livraria Cultura, onde se deu a exibição assistida. Se for esse o caso, pede-se desculpas antecipadas aos realizadores do documentário pela crítica). Paulo Moura - Alma Brasileira tem inegáveis méritos na ampliação do conhecimento sobre a música do artista retratado. Com sua proposta de apenas mostrar a atividade de Paulo, sem assumir previamente uma posição interpretativa, evita uma em pob rec edo ra acomodação nas categorias mais comuns. De um lado, reflete uma profunda relação com o choro, reiterada na execução de obras como Brasileiro, Espinha de Bacalhau, Saxofone, por que Choras? e Mistura e Manda. De outro, deixa claros os impulsos de sua curiosidade e de sua profissão, que o levaram a desenvolver competências muito distintas, como o virtuosismo da música erudita, a ha-

bilidade de acompanhar cantores, a improvisação e a articulação do jazz, o requinte da bossa-nova e o experimentalismo do mestre alemão Hans-Joachim Koellreutter, seu professor. No artesanato musical, o filme ainda revela uma surpreendente insatisfação de Paulo Moura com a rítmica do seu fraseado, motivo de ter desenvolvido um certo acanhamento em fazer música para se dançar e de ter idolatrado o sambista Martinho da Vila. Explorando tantas referências, a complexidade da música de Paulo Moura emerge e se torna o grande trunfo do filme. Na pré-estreia para imprensa e convidados, o pianista Benjamin Taubkin, que trabalhou muito com ele, definiu a estética musical do amigo como uma "organização do caos". Nela, imperavam a liberdade própria e dos músicos com quem tocava, mas sempre submetidas ao crivo maior dos objetivos formados em sua sensibilidade. "O filme mostra bem que isso era natural dele, um ser muito particular, muito original", resumiu.

Três sugestões de gravações brilhantes de Paulo Moura: - Dois Irmãos (Caju, 1992, CD) - Parceria extraordinária com o violonista Raphael Rabelo; - Pixinguinha (Velas, 1997, CD) - Revisão respeitosa e criativa de obras do mestre Pixinguinha; - Vou Vivendo (EMI-Odeon, 1986, LP/CD) - Viagem a clássicos do choro com a pianista erudita Clara Sverner.

ão seria mal que de toda agenda intelectual brasileira houvesse uma página reservada para o último trabalho de Caetano Veloso, seja disco, show, filme, livro, tanto faz. Concordem com ele ou não, o inquieto baiano tornou-se uma das principais bússolas do pensamento nacional, e isso basta para justificar o destaque a cada novidade, como a estreia paulistana do show Abraçaço, apoiado no disco de mesmo nome, lançado no ano passado. É mais um trabalho (o último) feito ao lado da banda Cê e calcado na crueza agressiva do rock, mas com viagens por referências que vão da bossa-nova (especialmente na transfigurada A Bossa Nova É Foda) ao chorocanção (na belíssima Quando o Galo Cantou). Dificilmente alguém amará todas as novas canções, mas nem por isso o show deixa de ser excelente. Acontece que, independente de se identificar com elas, as novas aventuras estéticas de Caetano são incrivelmente instigantes. O show recorda, ainda, algumas obras mais antigas, realçando os laços do som atual com o do disco Cê (2006), mas também lembrando Triste Bahia, Eclipse Oculto , Escapulário, Mãe e outras. Parecendo emoldurar a chegada de Caetano à Cidade, a programação de shows traz artistas diversos - e bons como Hermeto Pascoal, Ivete Sangalo e Ziggy

Marley, tão representativos do caleidoscópico universo musical de Caetano. Poderia ser um contra-exemplo a presença de um já famoso combatente da "caetanolatria", Lobão, mas não é: para o deleite da sua já escolada plateia, as polêmicas com o roqueiro acabaram virando outras preciosas pedrinhas no caleidoscópio do baiano. (AD)

Chico Peixoto/Estadão Conteúdo

N

GARGAREJO Seleção dos shows da semana Caetano Veloso - Abraçaço Gênero: tropicalismo de garagem HSBC-Brasil. Rua Bragança Paulista, 1281 - tel.: 4003-1212. Dias 11, às 21h30, 12 e 13, às 22h R$ 120 a R$ 240 Hermeto Pascoal - Jazz.br Gênero: epifania instrumental Bourbon Street. Rua dos Chanés, 127 - tel.: 5095-6100. Dia 9, às 21h30 R$ 35 Ivete Sangalo - Real Fantasia (part. esp. Saulo Fernandes) Gênero: axé-pop-caliente Espaço das Américas. Rua Tagipuru, 795 - tel.: 2027-0777. Dia 12, às 23h R$ 100 a R$ 300 Lobão - Quarta unplugged Gênero: rock cabeça Teatro Fernando Torres. Rua

Padre Estevão Pernet, 588 tel.: 2227-1025. Dia 10, às 21h35 R$ 90 Regina Spektor Gênero: cabaré minimalista russo Credicard Hall. Av. das Nações Unidas, 17955 - tel.: 4003-5588. Dia 10, às 21h30 R$ 90 a R$ 400 Virgínia Rosa - Virgínia Rosa canta Clara Nunes Gênero: samba-afro Praça Pau-Brasil - Sesc Interlagos. Av. Manuel Alves Soares, 1100 - tel.: 5662-9500. Dia 14, às 15h R$ 7 Ziggy Marley Gênero: reggae de família HSBC-Brasil. Rua Bragança Paulista, 1281 - tel.: 4003.1212. Dia 14, às 20h R$ 150 a R$ 300 (Cotação AD)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

12

terça-feira, 9 de abril de 2013

www.dcomercio.com.br

Retratos no zoo Figuras de animais em papelão para montar. Do estúdio Mibo.

O corpo que balança o berço Este móvel é, ao mesmo tempo, cadeira de balanço e berço. Assim fica mais fácil fazer o bebê dormir. E talvez até o adulto responsável. Dois em um para relaxar o bebê e quem estiver cuidando dele.

www.mibo.co.uk

http://bit.ly/14IDzDp

I NTERNET A RTE

B RINQUEDOS

'Vaquinha virtual' em alta

S

ites de financiamento coletivo de projetos a j u d a r a m c o m p anhias e indivíduos a levantarem US$ 2,7 bilhões em 2012, um aumento de 81% em relação ao ano anterior, segundo dados divulgados ontem. À medida que os bancos passaram a conter empréstimos por causa de regras de capital mais rígidas e maior incidência de fiscalização, o sistema de "crowdfunding", originado nos EUA como maneira para se levantar recursos para projetos criativos, se expandiu rapidamente. Muitos sites oferecem

Um dólar Uma nota de dólar é tudo que o artista Mark Wagner precisa para fazer suas colagens. Ele reproduz as notas que tiver no bolso para fazer sua arte.

atualmente a pequenos investidores oportunidade de ganharem juros com empréstimo de dinheiro a indivíduos ou pequenas empresas, enquanto outros permitem que as pessoas invistam quantias pequenas como US$ 15 em companhias, em troca por participação acionária. O interesse sobre "crowdfunding" cresceu depois que o presidente norte-americano, Barack Obama, assinou legislação conhecida como "JOBS" em 2012 para legalizar o sistema, que está sendo regulamentado por legisladores. Os volumes de "crowdfunding" no mundo alcançaram a

Jacek Bednarczyk/EFE

VIDA Onze mil pessoas, jovens judeus em sua maioria, participaram ontem da 22ª Marcha dos Vivos no antigo campo de extermínio de AuschwitzBirkenau, na Polônia. A marcha homenageia os milhões de judeus mortos pelos alemães durante a Segunda Guerra Mundial.

http://bit.ly/10MNDGp

M ISTÉRIO

Pablo Neruda foi envenenado? Os restos mortais do poeta chileno Pablo Neruda foram exumados ontem para determinar se ele morreu mesmo de câncer ou foi envenenado por agentes da ditadura de Augusto Pinochet há 40 anos. A exumação ocorreu em um dos pátios da casa-museu do poeta no balneário de Isla Negra, costa

central do Chile, onde o ganhador do Prêmio Nobel escreveu alguns dos seus poemas mais famosos. A investigação começou há dois anos, devido a suspeitas do Partido Comunista, ao qual ele pertencia, e de seu ex-motorista de que ele foi envenenado na clínica em que se tratava do câncer.

C ENÁRIO Werther Santana/Estadão Conteúdo

L

Charlie Chaplin é o mais novo personagem da avenida Padre José Maria, em Santo Amaro, zona sul da cidade. Ele é retratado em um grafite em uma banca de jornal da avenida.

T ECNOLOGIA

L OTERIAS Concurso 890 da LOTOFÁCIL 01

02

03

04

05

06

07

08

11

16

17

18

19

23

24

Concurso 3163 da QUINA 45

49

Este quebra-cabeças é uma espécie de Tetris em 3D e ajuda a desenvolver o raciocínio lógico. Tem versões de 6, 9, 12 e 15 peças. A torre maior tem 6 mil soluções possíveis. http://bit.ly/Xe50AL

C INEMA

Adeus a Sara e Annette Morreram ontem as atrizes Sara Montiel e Annette Funiccello. Sara, que foi pioneira do cinema espanhol em Hollywood, morreu aos 85 anos em Madri. Maria Antonia Abad (seu nome verdadeiro) foi um mito do cinema e estrelou mais de 50 filmes, entre eles La Violetera. Annette Funicello morreu em Bakersfield, Califórnia, aos 70 anos. Ela sofria de esclerose múltipla. Ela estreou no programa "Clube do Mickey" em 1955 e fez vários filmes com temática praiana nos anos 1960, como Folias na Praia.

Tesouro recuperado

O site Digital Trends divulgou ontem que, além do Facebook, o Google também quer comprar o aplicativo de mensagens WhatsApp. A oferta do Google é de US$ 1 bilhão.

40

Jogando com a lógica

Fotos: Reuters

WhatsApp disputado

24

cifra de US$ 2,66 bilhões em 2012, alta ante o US$ 1,47 bilhão levantado no ano anterior, segundo pesquisa da Massolution, empresa de consultoria especializada no setor. Em 2011, o crescimento foi de 64%. A Massolution previu que US$ 5,1 bilhões serão levantados por plataformas de crowdfunding este ano, em especial para o financiamento de novos negócios. Como o sistema de "crowdfunding" é relativamente novo, ainda não há dados sobre índices de fracasso ou de retornos médios para investimentos acionários. (Reuters)

68

Detalhes de manivela, barras de ouro, astrolábios e jarras estão entre peças recuperadas.

No verão do ano de 1622, três navios de uma frota espanhola – que levavam tabaco, além de objetos de cobre, prata e ouro das Golfo regiões de do Cartagena, México Portobello, e s ey Havana para a K a rid Europa – Flo naufragaram nos recifes ao longo do arquipélago de Florida Keys. Parte desse tesouro acaba de ser recuperada, após escavações na costa do arquipélago, pela empresa Odyssey Marine Exploration, especializada em caçar tesouros.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 9 de abril de 2013

e

13 AEROPORTOS INTERNACIONAIS O crescimento das viagens aéreas segue forte no mundo, com alta de 1,2% em fevereiro na comparação com o mês anterior, de acordo com a Iata.

conomia

MAIS

Indicador da Fundação Getúlio Vargas (FGV), elaborado a partir de sondagens no setor industrial, de serviço e junto aos consumidores, aponta expectativa favorável por mais contratações no País. É o melhor índice sobre o mercado de trabalho dos últimos 12 meses.

EMPREGOS Gustavo Magnusson/EC

Renato Carbonari Ibelli

A

Epitácio Pessoa/EC

s contratações no País devem ser retom a d a s n o s p r ó x imos meses segundo o Indicador Antecedente de Emprego (IAE), da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que mede a expectativa futura para o mercado de trabalho. Em março, ele apontou alta de 0,5% na comparação com o mês anterior. A expectativa positiva, se confirmada, aponta para uma possível reversão no aumento do desemprego registrado por outro índice, o Indicador Coincidente de Desemprego (ICD), também da FGV, que em março acusou alta de 3,8% quando comparado com os dados de fevereiro. De acordo com Fernando de Holanda, pesquisador da FGV, "nada no mercado indica arrefecimento do emprego". Segundo ele, a alta na expectativa futura revelada pelo IAE indica ser mais provável que o desemprego recue nas próximas medições. Em março ele subiu puxado por desligamentos verificados nas extremidades das camadas sociais, entre consumidores com renda familiar até R$ 2,1 mil e entre aqueles com renda até R$ 9,6 mil. Para Holanda, aparentemente este foi um resultado pontual. "Verificamos que a indústria acha que o ambiente de negócio está positivo e o consumidor não tem receio de perder o emprego nos próximos meses", reforça o pesquisador. Consumidor – Para medir a expectativa futura de emprego a FGV utiliza três parâmetros: a sondagem da indústria, a do setor de serviços e uma sondagem de expectativas do consumidor, todas realizadas pela própria instituição. A alta de 0,5% na expectativa de emprego observada em mar-

Em março, a satisfação da indústria teve salto de 3,9%.

0,5 por cento foi a alta em março do Antecedente de Emprego (IAE), o indicador da Fundação Getúlio Vargas (FGV). ço foi puxada pela alta de 4,6% na perspectiva de manter ou conseguir emprego verificado na sondagem do consumidor, e pela elevação de 3,9% na satisfação da indústria em relação à situação do mercado. Já a sondagem de serviço não mostrou variação acentuada em março. Entretanto, o setor de serviço é que tem se mostrado o principal responsável pela manutenção do emprego no Brasil nos últimos anos. Este setor faz uso intensivo da mão de obra e tem absorvido eventuais trabalhadores desligados do setor industrial. Este movimento ajuda a explicar o por que do nível de emprego ter se mantido em

patamar elevado em 2012 mesmo tendo a indústria amargado queda de 2,7% na produção. C ri se – O IAE marcou em março 89,2 pontos, o que configurou a melhor expectativa com relação ao mercado de trabalho dos últimos 12 meses. Este indicador da FGV chegou próximo dos 100 pontos ao final de 2009, após o mercado brasileiro identificar que o impacto da crise financeira global, iniciada um ano antes, não seria tão nocivo ao País. Mas a partir daí houve queda gradual na expectativa de emprego, até a estabilização do índice, ao final de 2011, próximo dos 88 pontos. O ICD, que mede o desemprego, também vinha se mantendo estável nos últimos 12 meses, com variações mensais sempre abaixo dos 3%. Por isso o resultado de março, que mostrou alta de 3,8%, gerou uma certa surpresa. Ela configurou a maior variação desde novembro de 2008, quando a alta foi de 5%. Por isso, ainda que a expectativa dos entes econômicos seja positiva com relação ao mercado de trabalho, Holanda diz estar "curioso para ver o ICD de abril". Todos estão.

Pesquisa mostra que o setor industrial acredita na retomada do crescimento da economia

Inflação assusta, mas confiança persiste. Karina Lignelli O consumidor segue confiante no emprego, e apesar da cautela devido à inflação, continua favorável à compra de bens duráveis.

O

ROGÉRIO AMATO, ACSP JF Diorio/EC

consumidor segue confiante no emprego, e apesar de manter cautela devido à alta da inflação, continua favorável à compra de bens duráveis. A frase é do presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Rogério Amato, e resume o comportamento do consumidor em março, quando o Índice Nacional de Confiança (INC), medido pela ACSP e pelo Ipsos Public Affairs, registrou ligeira queda e fechou o mês com 149 pontos, ante 152 de fevereiro. Mesmo assim, o índice ficou muito inferior a igual período de 2012, quando fechou o mês em 164. "O consumidor acreditava que a economia reagiria em 2012. Mas isso acabou não acontecendo – veja o Produto Interno Bruto (PIB), que fechou em 0,9%. Até que se percebesse o contrário, o otimismo ficou alto", disse o economista da ACSP, Emilio Alfieri. Quanto à confiança medida por classe social, a classe C foi o estrato que demonstrou o maior nível de otimismo, com 154 pontos – igual a fevereiro. Nas classes A/B, houve ligeira queda, de 146 para

Índice Nacional de Confiança (INC), medido pela ACSP: maioria otimista. 142 pontos. Já nas D/E, a queda foi maior: de 137 para 129. "Aqui, a alta da inflação dos alimentos puxou esse resultado, já que é o item que mais pesa no orçamento das famílias", lembrou Alfieri. A curto prazo, a perspectiva é que os índices parem de cair e se estabilizem, como vem acontecendo de um ano para cá, para começar a se recuperar, diz o economista. "Isso se a inflação se mantiver controlada nos próximos meses e recuar no segundo semestre, conforme vem sinalizando o Banco Central. A aposta é que a safra norte-americana ajude a controlar a inflação dos alimentos – o que po-

de melhorar a confiança das classes D/E ", afirmou. Empreg o – Pelo indicador Confiança do Consumidor, 50% dos entrevistados consideraram sua situação financeira atual boa em março – índice que se manteve estável em comparação a igual período de 2012 (49%) –, o que é explicado pelo otimismo em relação ao emprego, citou Alfieri. Outros 53% acreditam que sua situação futura vai melhorar (ante 61% no ano passado), 39% acreditam estar seguros no emprego (em 2012, eram 45%), e 47% dos entrevistados são favoráveis à comprar bens duráveis (antes, eram 50%).

Para reforçar a influência do emprego na confiança do consumidor, Alfieri destacou que os entrevistados pela pesquisa relataram que o número médio de pessoas conhecidas que perderam o emprego em março era de três, contra 3,3 de fevereiro e 2,9 de março de 2012. "Isso mostra que a percepção continua compatível com os níveis baixos das estatísticas de desemprego divulgadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)", frisou. Em síntese, diz o economista, os indicadores de março se mantêm praticamente iguais a fevereiro, mostrando que o consumidor confia na manutenção do emprego e está disposto a comprar eletrodomésticos. "Mas desde que caiba no orçamento e a inflação não tire seu poder de compra", concluiu.

Otimismo para o Dia das Mães

A

s vendas do Dia das Mães, a ser comemorado no domingo, 12 de maio, devem crescer 9% nos shopping centers de todo o País neste ano em comparação com a data do ano passado. A estimativa é da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), que divulgou o índice ontem. A data comemorativa é a segunda mais importante para o varejo nacional, atrás somente do Natal. Segundo a superintendente da Abrasce, Adriana Colloca, a expansão do crédito, a estabilização da taxa de desemprego e o aumento da renda dos brasileiros devem contribuir para que a expectativa de crescimento de 9% se confirme. A título de ilustração: o índice é alto, se considerarmos que a previsão de aumento do Produto Interno Bruto (PIB) do País neste ano é de 3%. Presentes e serviços – "A data movimenta não só o mercado de presentes, mas os vários serviços dos malls, como áreas de lazer, refeição e outras conveniências à disposição dos frequentadores", disse Adriana Colloca, em nota distribuída à imprensa. A superintendente da Abrasce, salientou que as lojas que devem ser mais procuradas pelos clientes para os presentes do Dia das Mães são as de perfumaria, maquiagens, moda feminina e calçados. A Abrasce tem 261 shopping centers filiados em todo o País, de um total estimado em 457 centros de compras. (Estadão Conteúdo)


14 -.ECONOMIA

DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 9 de abril de 2013


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 9 de abril de 2013

e

15 A Associação Comercial de Jacutinga calcula que a indústria têxtil local está perdendo renda de R$ 15 milhões ao ano

conomia

Em protesto, um supercachecol. A mineira Jacutinga encabeça movimento pedindo igualdade de condições para enfrentar concorrência do Oriente no mercado de roupas e tecidos Divulgação/Associação Comercial de Jacutinga

E

mpresários de Jacutinga (MG) terminaram no último fim de semana a confecção daquele que deve ser considerado o maior cachecol do mundo, com exatos 61.888 metros. A peça, que deve colocar o nome da cidade no "Guinness World Records", foi a forma encontrada para protestar contra a importação de roupas e tecidos do Oriente, principalmente da China. O cachecol gigante consumiu 2,5 mil quilos de fios e levou dois anos para ser confeccionado. Agora, a equipe do Guinness analisará a peça e toda a documentação que comprova como foi feita, devendo anunciar a inclusão da cidade no "Livro dos Recordes" dentro de seis semanas. O atual recorde é do País de Gales, no Reino Unido, com 54,5 quilômetros. Agora, um documento está sendo elaborado pelos empresários para ser encaminhado ao governo federal cobrando apoio ao setor têxtil brasileiro, com destaque para as indústrias de malhas e linhas. As empresas alegam que estão inferiorizadas na disputa com os orientais e pedem igualdade de condições.

Na confecção da peça foram consumidos 2,5 mil quilos de fios e o trabalho durou dois anos No Brasil, alegam, pagam mais impostos, contratam trabalhadores a custo mais elevado e encontram dificuldades de produção. O movimento para pressionar o governo teve início em Jacutinga, um dos principais polos têxteis do País, mas deve ganhar a adesão de outros

municípios ligados ao setor. Dennys Bandeira, presidente da Associação Comercial local, cita o custo do trabalhador chinês, que segundo ele, fica em torno de US$ 60 ao mês, em comparação com o empregado brasileiro, que custa cerca de R$ 1 mil. Ele aponta ainda outras questões, como a

carga horária de trabalho maior naquele país e o câmbio desvalorizado como fatores que pesam favoravelmente ao país asiático. Se em Minas Gerais a situação é ruim, no resto do Brasil não é muito diferente. Levantamento da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de

BMW chega com fábrica e produzirá em 2015 Divulgação

Localizada em Araquari (SC), a unidade tem investimentos previstos de 200 milhões de euros.

Confecções (Abit) aponta que no ano passado houve uma queda de 4,5% na produção brasileira de tecidos e 10,3% na de confecções na comparação com 2011. Já as vendas no varejo do vestuário cresceram 4%, o que explicaria o aumento da demanda por produtos importados. A in-

dústria têxtil emprega 1,7 milhão de pessoas e para não perder ainda mais espaço no mercado investiu no ano passado R$ 2 bilhões em máquinas e equipamentos. A associação está propondo a aplicação do "Regime Tributário Competitivo para a Confecção". Ele visa desonerar, simplificar e desburocratizar a carga tributária que incide sobre o setor. O estudo prevê, com as medidas sugeridas, um aumento de 69% na produção física das empresas com a geração de 300 mil novas vagas de emprego até 2025. "Não há país forte sem uma indústria de transformação forte", afirmou Diniz Filho, presidente da Abit, ao lançar o programa este ano. Na ocasião, foram apresentadas estimativas desanimadoras para a balança comercial caso nada seja feito pelo governo. Se a indústria seguir sem incentivos, haverá déficit de US$ 5,3 bilhões este ano na balança com a perspectiva de se chegar a até US$ 5,8 bilhões. Em Jacutinga, por exemplo, a Associação Comercial acredita estar havendo uma perda de renda de R$ 15 milhões ao ano. (Estadão Conteúdo)

O Ades já pode ser produzido novamente

A

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) revogou a determinação pela qual paralisou uma linha de produção de sucos de soja Ades, da Unilever, na fábrica da companhia em Minas Gerais, segundo resolução publicada no Diário Oficial da União de ontem. A agência determinara em meados de março a suspensão de produção de sucos Ades pela linha TBA3G da fábrica da Unilever em Pouso Alegre (MG), depois da descoberta do envase do

produto sabor maçã com solução de limpeza. A determinação atingiu a comercialização de produtos de toda a linha. A revogação da suspensão ocorreu depois de inspeção da Anvisa e de esclarecimentos apresentados pela Unilever, segundo a resolução. A agência manteve proibição de distribuição e venda no país do lote "AGB25" do suco sabor maçã, envasado em embalagens de 1,5 litro e produzido em 25 de fevereiro. (Reuters)

Bancos brasileiros são campeões em rentabilidade

O

presidente do BMW Group do Brasil, Arturo Piñero, anunciou ontem, em Florianópolis (SC), a instalação da fábrica da montadora no País, em Araquari (SC), com investimentos previstos de 200 milhões de euros (cerca de R$ 520 milhões) e capacidade de produção de 32 mil veículos por ano. Ele não revelou qual modelo será produzido na unidade, mas o primeiro veículo a sair da linha de montagem da unidade catarinense deve ser da Série 1 (o utilitário esportivo X1) ou da Série 3. A fábrica deve ser inaugurada até o final de 2014 e os primeiros veículos sairão da linha de montagem no início de 2015. A unidade deve gerar uma receita de R$ 20 bilhões nos próximos cinco anos, mil empregos diretos e cinco mil indiretos. "A BMW tem 28 operações em 13 países, uma rede de vendas em 140 países e fábricas na Inglaterra, Alemanha e Estados Unidos. Como brasileiro, só posso estar feliz com a decisão do grupo", disse Piñero. "A fábrica significa um compromisso profundo para o Pais, com as relações com as cadeias locais. Apoian-

Embora Piñero não confirme, o mercado imagina que o primeiro veículo a ser produzido na fábrica catarinense será da Série 1. do as decisões do governo de transferência de tecnologia", disse o executivo, referindose ao Inovar-Auto, regime automotivo brasileiro lançado no ano passado. Além da fábrica, a BMW terá um escritório e um centro de treinamento de 8 mil metros quadrados em Joinville, que ficará pronto em julho. O presidente do BMW Group do Brasil revelou que partiu do governo catarinense a decisão de propor à montadora a construção da fábrica de veículos. "O Estado de Santa Catarina nos procurou espontaneamente para dizer que receberia a fábrica. A empreitada deu certo e hoje estamos aqui", disse. "Discussões e ajustes terão de ser feitos, mas faremos uma história de sucesso". É uma volta A fábrica catarinense da BMW não é a primeira operação da marca em território brasileiro. A companhia já esteve aqui no período 1997/2007, tendo investido

Charles Guerra/Agência RBS/Estadão Conteúdo

R$ 500 milhões numa joint venture com a Chrysler – que aplicou outros R$ 500 milhões –, na fábrica em Campo Largo (Grande Curitiba-PR). Ali, ambas fabricavam motores 1.4 e 1.6, de 16 válvulas, que equipavam o Mini e todos os modeles BMW que usavam estes propulsores, a gasolina, na Europa. No lado norte-americano, eram instalados no PT Cruise, fabricado no México, que chegou a ser vendido aqui, assim como o Neon, fa-

O

bricado nos EUA. A capacidade da fábrica era para 400 mil unidades/ano. Mas nunca passou de 250 mil até fechar em junho/julho de 2007. O empreendimento era chamado de Tritec Motors, nome que sobrevive até hoje, sob o escudo da Fiat, que "ganhou" o empreendimento em 2008, quando assumiu a Chrysler. Ali a italiana investiu mais 8 milhões de euros para adaptar a fábrica aos seus motores. (Agências)

banco Bradesco é o mais rentável entre as grandes instituições financeiras – ativos superiores a US$ 100 bilhões – do Brasil e dos Estados Unidos, de acordo com levantamento da Economatica. O estudo mostra que o Bradesco teve a melhor rentabilidade sobre o patrimônio (ROE) em 2012, com 17,27%; o Banco do Brasil fica com a segunda posição, com 16,89% e o ItauUnibanco, com 16,70%, na terceira. O próximo banco brasileiro a aparecer no ranking é o Santander Brasil, que ficou no 16.º lugar em 2012, com ROE de 6,83%. A Economatica calcula a mediana do ROE dos bancos dos EUA e Brasil de 1999 até 2012, considerando dois universos, o dos quatro bancos brasileiros e o dos 15 dos EUA com ativos acima de US$ 100 bilhões. A Economatica ainda apurou que o ROE

dos quatro bancos brasileiros em 2012 é de 16,79% contra 9,93% dos 15 dos EUA. A mediana do ROE dos quatro bancos brasileiros em 2012 volta a níveis de 1999, ano da liberação da paridade do dólar. O maior ROE (mediana) atingido pelos bancos brasileiros aconteceu em 2005, com 31,73%. O ROE dos bancos brasileiros cai de forma constante desde 2007. A mediana do ROE dos 15 bancos dos EUA em 2012, diferentemente da dos brasileiros, teve crescimento com relação a 2011, voltando a níveis de 2007. Desde 2000, porém, o ROE dos bancos brasileiros tem sido superior ao das instituições norteamericanas. De 2007 até 2011, a diferença da mediana do ROE dos bancos brasileiros foi de mais de 10 pontos percentuais. Em 2012, a diferença caiu para 6,86 pontos percentuais. (Estadão Conteúdo)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

16

terça-feira, 9 de abril de 2013

e Governo recua e eleva teto do presumido De acordo com estimativas do governo, o novo limite do lucro presumido vai representar uma renúncia fiscal de R$ 976 milhões em 2014.

conomia

Presidente Dilma voltou atrás e aumentou para R$ 72 milhões (faturamento anual) o limite máximo da inscrição das empresas no regime do lucro presumido. Sílvia Pimentel

O

governo recuou e decidiu elevar de R$ 48 milhões para R$ 72 milhões anuais o teto de faturamento para as empresas optarem pelo regime do lucro presumido. Três dias depois do veto da presidente Dilma Rousseff ao reajuste no teto que estava inserido no artigo 20 da Lei 12.794, que trata da desoneração da folha de salários para outros setores econômicos, o governou publicou em edição extra do Diário Oficial da União a MP 612, que prevê o aumento do limite de faturamento, mas com validade para 2014. O artigo vetado anteriormente estabelecia o novo limite a partir deste ano. Há mais de dez anos, somente as empresas com receita bruta anual de até R$ 48 milhões podiam pagar o Imposto de Renda (IR) e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) pelo lucro presumido, que é um regime tributário menos custoso e mais simplificado que o lucro real. Inicialmente, a elevação do valor foi inserida na forma de emenda, no ano passado, na MP 582, aprovada pelo Congresso Nacional. O veto presidencial, que causou surpresa, veio na conversão da medida provisória na Lei 12.794, publicada no dia 3 de abril. Pressão forte – "O governo federal voltou atrás porque foi forte a pressão. Afinal, o rea-

juste é uma reivindicação antiga da classe empresarial e vai melhorar a condição das empresas que querem permanecer no lucro presumido ou daquelas que saíram desse regime tributário porque ultrapassaram o limite", comemora o presidente do Sindicato das Empresas Contábeis no Estado de São Paulo (Sescon-SP), Sérgio Approbato Machado Júnior. Pelos cálculos de alguns economistas, considerada a inflação do período, o valor do teto do lucro presumido deveria ser de R$ 80 milhões ou até acima disso.

O governo voltou atrás porque foi forte a pressão. Afinal, o reajuste é uma reivindicação antiga da classe empresarial. SÉRGIO APPROBATO MACHADO, PRESIDENTE DO SESCON-SP O novo valor, que valerá a partir de janeiro do próximo ano, deve beneficiar principalmente as empresas de médio e pequeno porte que estavam próximas de atingir o limite de R$ 48 milhões e, portanto, prestes a serem obrigadas a pagar seus impostos pelo regime do lucro real. Por meio do sistema de lucro presumido, em vez de explicitarem ao governo seus lucros para calcular os impostos (co-

mo no regime do lucro real), as empresas pagam uma alíquota sobre um valor presumido da receita bruta anual, que varia de acordo com o setor. Para o comércio e a indústria, a alíquota é de 8%. Já empresas do setor de serviços recolhem 32%. Pa ga m e n to – O gerente da área fiscal da Confirp Consultoria Contábil, Welinton Motta, explica que é preciso fazer as contas para identificar qual dos regimes tributários é mais vantajoso para uma empresa em termos de economia no pagamento de impostos. "No caso do comércio e da indústria, como regra geral, se o lucro for maior que 8%, é mais vantajoso o lucro presumido", explica Motta. De acordo com estimativas do governo federal, o novo limite do lucro presumido vai representar uma renúncia fiscal de R$ 976 milhões no próximo ano. Simples Nacional – Pelos cálculos da Confederação Nacional de Serviços (CNS), cerca de 2,2 milhões de empresas, representadas por essa entidade, devem aderir ao lucro presumido. Isso porque muitas companhias que atuam no setor de serviços estão impedidas de optarem pelo Simples Nacional, que permite o pagamento de tributos federais, estaduais e municipais em guia única de recolhimento com base no faturamento bruto. Neste sistema, o valor das alíquotas depende da atividade desenvolvida pela empresa.

Preço da cesta básica aumenta

A

carne bovina, item de micos (Dieese) capitais pesquisadas registraAs menores variações fomaior peso na compoAs maiores quedas foram ram expansão nos preços da ram verificadas em Belém sição do valor da cesta registradas em Brasília (mecesta básica. As maiores ele- (19,09%), Curitiba (19,78%) e básica, ficou mais barata em nos 3,97%), Natal (menos vações acumuladas no ano fo- Florianópolis (20,29%). ram em Salvador (23,75%), Em São Paulo, o valor da ces- março em 15 das 18 capitais 3,24%) e Goiânia (queda de A r a c a j u ( 2 0 , 5 2 % ) e N a t a l ta básica teve alta de 10,29% pesquisadas pelo Departa- 3,14%). Houve aumento em (16,52%). Já Florianópolis no primeiro trimestre deste mento Intersindical de Esta- três capitais: Florianópolis tística e Estudos Socioeconô- ( 4 , 3 5 % ) , R i o d e J a n e i r o (5,97%), Belém (7,47%) e Cu- ano. (Estadão Conteúdo) (2,08%) e ritiba (8,65%) M a n a u s tiveram as (0,65%). Sem e n o r e s a lgundo o Dietas. Em 12 ese, de modo meses, na geral, os preco mpa raç ão ços no varejo com março podem estar do ano passarelacionados do (quando o às reduções Dieese divuldo valor da g a v a a e s t iarroba e tammativa de bém à oferta preços da de carnes cesta básica nos frigorífie m 1 7 c a p icos. tais), houve O Dieese aumento acidestaca ainma de 10% da que a deem todas as soneração da regiões, com carne, um as maiores dos cinco variações em itens da cesFortaleza ta básica be(32,78%), neficiados Salvador Desoneração anunciada pelo governo ajudou a baixar o preço da carne no varejo. Em Brasília, caiu 3,97%. pela medida (32,63%). Eduardo Kanpp/Folhapress

A

pesar da recente desoneração de alguns itens que fazem parte da cesta básica, os preços do conjunto de alimentos essenciais continuaram a trajetória de alta e subiram em março em 16 das 18 capitais onde o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) realiza, mensalmente, a Pesquisa Nacional da Cesta Básica. As maiores elevações, de acordo com o levantamento, foram apuradas em Vitória (6,01%), Manaus (4,55%) e Salvador (4,08%). As duas capitais que apresentaram queda foram Florianópolis (menos 2,25%) e Natal (de 1,42%). São Paulo continuou a ser a capital com o maior valor para a cesta básica (R$ 336,26). Depois aparecem Vitória (R$ 332,24), Manaus (R$ 328,49) e Belo Horizonte (R$ 323,97). Os menores valores médios foram apurados em Aracaju (R$ 245,94), João Pessoa (R$ 274,64) e Campo Grande (R$ 276,44). Acumulado – No primeiro trimestre deste ano, todas as 18

Carne bovina fica mais barata de redução de imposto do governo federal, influenciou o comportamento de queda de preço do produto. Na comparação anual, no entanto, houve recuo apenas em três localidades: Belém (menos 3,08%), Porto Alegre (queda de 0,99%) e Curitiba (menos 0,80%). Neste mesmo intervalo, a carne ficou mais cara em 14 regiões, destacando-se Salvador (17,02%), Florianópolis (14,41%) e Vitória (7,45%). Supermercados – O Índice de Preços nos Supermercados (IPS/APAS) divulgado ontem pela Associação Paulista de Supermercados (Apas) confirma a redução nos valores das carnes, que caíram 3,90% março. Segundo a Apas, que congrega 1,2 mil associados no estado, considerando que o processo de desoneração dos produtos da cesta básica ocorreu no dia 8 de março, o IPS apontou redução de 0,38% nos itens da cesta básica. Além da carne, manteiga, café, açúcar e óleo foram beneficiados pela medida do governo federal. (Estadão Conteúdo)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 9 de abril de 2013

e Mais do que beleza, gestão é essencial.

ECONOMIA/LEGAIS - 17 O número de salões de beleza cresceu 78% em cinco anos, de 309 mil em 2005 para 550 mil em 2010, segundo dados da Anabel.

conomia

Fotos: Paulo Pampolin/Hype

O cabeleireiro, Evandro de Souza foi a um dos estandes do Sebrae-SP para avaliar a abertura de cooperativa.

Profissionais vão à Hair Brasil para melhorar a administração de seu negócio

Cursos do Sebrae-SP na Hair Brasil hoje: 14h – Sustentabilidade no dia a dia dos salões de beleza 15h10 – Você sabe calcular quanto custa atender o cliente? 16h10 –Como se tornar um empreendedor individual 17h10 – Os segredos da lucratividade

Fonte: Sebrae-SP

Rejane Tamoto

N

em só de qualidade nos serviços vive o empreendedor de beleza. Na 12ª edição da Hair Brasil – Feira Internacional de Beleza, Cabelos e Estética, cerca de 1,4 mil pessoas procuraram os três estandes do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (Sebrae-SP), desde sábado, em busca de consultoria em finanças, marketing, administração e de informações sobre como se tornar um Empreendedor Individual (EI). O evento de beleza termina hoje, no Expo Center Norte, com palestras sobre os assuntos (veja quadro). Segundo a consultora e gestora dos projetos de beleza do Sebrae-SP, Elderci Garcia, atualmente existem mais de 80 mil EIs neste setor – que representam 12% do total de cadastrados no Estado de São Paulo. "A maioria vem em busca de informações para o crescimento de seus salões de beleza e alguns procuram orientação para abrir um negócio", afirma Elderci. No caso das esteticistas e sócias no salão Fique Bela, Alynne Souza e Katarine Souza, o serviço de orientação trouxe "uma luz" sobre o problema que enfrentam. Como ambas são EIs, elas não poderiam trabalhar juntas no mesmo endereço comercial, um prédio em Cajamar (SP), no qual cada uma tem uma sala para realizar procedimentos de estética facial e corporal. "Buscamos uma orientação para ter uma ideia, e agora vamos até a prefeitura do nosso município para avaliar as opções. Uma delas pode ser ter de abrir uma empresa, e neste caso pagaria mais impostos", afirma Alynne. Esteticista há dois anos, ela diz que o segmento está em alta e que pretende fazer cursos na área administrativa para o salão continuar crescendo. "Hoje, na feira, já comprei equipa-

mentos novos. Em dois anos, com cursos e especialização, já investi R$ 5 mil no negócio. E o retorno é imediato", diz. A entidade montou três estandes e um auditório para cursos, que ocuparam cerca de 400 metros quadrados de área. Elderci lembra que este é um setor que cresceu, em média, 10% ao ano nos últimos 15 anos e tem potencial para manter este ritmo, principalmente com a demanda das classes C e D. Dados da Associação Nacional do Comércio de Artigos de Higiente Pessoal e Beleza (Anabel) mostram que o número de salões de beleza cresceu 78% em cinco anos, de 309 mil em 2005 para 550 mil em 2010. Outro dado interessante é que os registros em cartório de novos estabelecimentos do setor de beleza já superam os de lanchonetes, casas de chá e sucos, segundo a Junta Comercial de São Paulo (Jucesp). O que falta, na opinião de Elderci, é o profissional buscar mais conhecimentos de gestão e finanças antes de abrir um negócio. "Muitos não calculam quantas unhas precisam fazer para pagar o aluguel do salão, ou não entendem como definir preços e contratar funcionários. Para isso, distribuímos uma cartilha sobre como começar de modo certo um salão de beleza", afirma. Elderci ressalta que, além de tudo isso, outro fator de sucesso de um salão de beleza é o atendimento ao cliente e um espaço bonito. Cabeleireiro há 18 anos, Evandro Batez de Souza levou a esposa Thais Araújo Souza para tirar dúvidas sobre o futuro negócio do casal. Como está há muito tempo na profissão, o cabeleireiro tem experiência sobre os desafios enfrentados por quem tem um salão de beleza. "Eu tenho CNPJ, mas não quero trabalhar com ele. É difícil reter profissionais. Muitos cabeleireiros ficam um tempo trabalhando,

Em dois anos, a esteticista Alynne Souza (esq.) fez cursos, investiu R$ 5 mil no negócio e teve retorno imediato.

Muitos não calculam quantas unhas precisam fazer para pagar o aluguel do salão. ELDERCI GARCIA, SEBRAE-SP, AO LADO

fazem clientela e vão embora. Por isso, estou aqui no Sebrae para avaliar a possibilidade de abrir uma cooperativa", diz. Souza foi encaminhado para um dos centros da entidade em Osasco para buscar apoio jurídico, já que quer abrir um salão no qual todos os seus profissionais sejam sócios, de forma legalizada. Hoje, esta é uma polêmica no setor, já que

esses profissionais precisam ser registrados em carteira, mas muitos não querem por considerarem que são melhor remunerados hoje, ou seja, pela comissão que ganham por serviço, em torno de 50%. "O correto é que sejam registrados. Muitos salões de grande porte enfrentam processos na Justiça trabalhista por causa da prática de não registrar",

afirma Elderci. O consultor financeiro do Sebrae-SP, Pedro de Oliveira, diz que a maior parte dos profissionais de beleza também procurou os estandes para buscar orientações sobre os controles financeiros necessários. "Muitos afirmam que não o fazem por falta de tempo. E em muitos casos, o problema não está nem no fluxo

de caixa e sim nas estratégias para divulgar melhor o salão, o que é da área de marketing, ou na hora de escolher um ponto comercial adequado. Indicamos os empreendedores para os cursos de uma das 33 unidades do Sebrae-SP. O atendimento aqui no evento funciona para as dúvidas de emergência, como em um prontosocorro", compara.

INSTITUTO DE APOIO À CRIANÇA E AO ADOLESCENTE COM DOENÇAS RENAIS

CNPJ: 00 CNPJ 00.942.447/0001-80 942 447/0001 80 Demonstrações Financeiras Balanços Patrimoniais para os exercícios findos em 31 de dezembro de 2012 e de 2011 Em R$

Demonstrações dos fluxos de caixa para os exercícios findos em 31 de dezembro de 2012 e de 2011 Em Reais Ativo Circulante Nota Explicativa 2012 2011 Passivo e Patrimonio Líq. Nota Explicativa 2012 2011 Atividades Operacionais: 2012 2011 Caixa e equivalentes de caixa Circulante 1.101 26.014 Caixa 989 Fornecedores 7.113 5.746 Resultado do exercício Aumento (diminuição) dos itens Bancos – recursos sem restrição 19.314 40.195 Obrigações trabalhistas 8 8.218 9.047 Aplicações financ. -recursos sem restrição 4 166.662 129.096 Provisão de férias e encargos 40.834 34.161 que não afetam o caixa: 4.676 4.541 Estoques 5 11.547 11.359 Provisões para contingências 9 - Depreciação e amortização 24.847 Outros créditos 6 14.610 16.424 Obrigações tributárias 2.082 3.702 Ajustes patrimoniais Redução (aumento) do ativo Total do circulante 213.122 197.074 Outras obrigações 10 44.520 39.840 (188) (1.019) Não Circulante Total do passivo circulante 102.767 92.496 Estoques 1.814 12.293 Imobilizado – sem restrição 7 19.780 24.456 Patrimônio Líquido/ Patrimônio social 130.135 129.034 Outros créditos Aumento (redução) do passivo Total do ativo não circulante 19.780 24.456 Total do patrimônio líquido 130.135 129.034 Fornecedores 1.367 2.035 Total Ativo 232.902 221.530 Total Passivoe Patrimônio Líquido 232.902 221.530 Obrigações trabalhistas (829) (23.361) Notas Explicativas da Administração ás Demonstrações Contabeis em 31/12/2012 e de 2011 Em R$ Provisão de férias e encargos 6.673 1.502 - (32.606) 1. Contexto Operacional - O Instituto de Apoio À Criança e ao Adolescente a quota patronal do INSS. Os valores são calculados e contabilizados como se Provisões para contingências (1.620) 422 Com Doenças Renais – Icrim é uma entidade civil de natureza filantrópica, sem devido fossem, demonstrados em compensação conforme permitido pela Reso- Obrigações tributárias 4.680 13.949 fins lucrativos, com autonomia administrativa, financeira e política, de caráter lução 1.409 – ITG 2002. Os valores estão representados na nota explicativa n° Outras obrigações assistencial e educacional, com duração por tempo indeterminado. O ICRIM tem 15. i) Trabalho Voluntário Os trabalhos voluntários, suportados pelos termos de Geração (Utilização) de caixa proveniente 17.674 28.617 por finalidade contribuir para a assistência de crianças e adolescentes portado- adesão do voluntariado são quantificados com base na atividade do voluntário, O das atividades operacionais res de doenças renais, obtendo meios e recursos para este fim. Para alcançar volume mensal de horas e o custo hora calculado com base no salário vigente de Atividades de Investimentos: (1.319) seus fins e objetivos e para a execução de suas atividades, o ICRIM poderá mercado. O valor do trabalho voluntário é registrado mensalmente na receita e Aumento do imobilizado atuar em colaboração, parceria e apoio com entidades afins, instituições públicas despesa, ou projeto, dependendo da área de atuação do voluntario, conforme Geração (Utilização) de caixa em (1.319) ou privadas. No desenvolvimento de suas atividades o ICRIM não fará distinção nota explicativa n° 16. 4. Aplicações Financeiras – Recursos Sem Restrição atividades de financiamentos 17.674 27.298 alguma quanto à raça, cor, sexo, condição social, credo político ou religioso. A 2012 2011 Aumento (diminuição) no caixa e equiv. Caixa e equivalentes no Início do Período 169.291 141.993 Entidade possui os seguintes títulos e certificados: -Certificado de Utilidade Pú- Banco Itaú Compromissada 57.650 53.586 186.965 169.291 blica Municipal: em 11 de outubro de 2000 o ICRIM obteve este certificado junto Banco Itaú CDB DI 84.768 49.667 Caixa e equivalentes no Fim do Período 17.674 27.298 à prefeitura de São Paulo, sob o número 39936. Este título é renovado a cada três Banco Itaú Aut. Mais 389 25.813 Aumento (diminuição) no caixa e equiv. anos. Validade: 03/03/2014. -Título de Utilidade Pública Federal: em 15 de maio Banco Bradesco fundo DI 23.855 30 Dem. do res. para os exerc. findos em 31/12/2012 e de 2011 Em R$ de 2001 o ICRIM obteve este título junto ao Ministério da Justiça - Secretaria Total 166.662 129.096 Receitas Operacionais Nota Explicativa 2012 2011 Nacional de Justiça, Coordenação de Títulos e Qualificação, publicado no Diário Estoques 2012 2011 Contribuições e doações 12 1.365.375 1.434.542 Oficial da União sob a portaria no. 432 de 14/05/2001. Este título é renovado Gêneros alimentícios 464 883 Despesas de captação (717.912) (772.721) anualmente. Validade: 30/04/2013. -Certificado de inscrição no Conselho Munici- Medicamentos 8.327 8.462 Subtotal 647.463 661.821 pal de Assistência Social (COMAS): em 25 de outubro de 2003 o ICRIM recebeu Material hospitalar 1.567 1.696 Receitas financeiras 9.310 10.331 este certificado sob o número 777/2003. Validade: 20/06/2015. -Registro no Con- Suplemento nutricional e Trabalho voluntário 16 121.084 1.189 318 Total das receitas operacionais selho Nacional de Assistência Social (CNAS): Atestado de Registro R0403/2004 complemento alimentar 777.857 672.152 11.547 11.359 Despesas com pessoal publicado no Diário Oficial da União em 23 de novembro de 2004. Validade: Total (209.093) (207.184) 27/12/2010 (em renovação desde novembro de 2010). -Certificado de Entidade 6. Outros Créditos Despesas administrativas e operacionais (259.840) (241.172) 2012 2011 Despesas Tributárias Beneficente de Assistência Social (CEBAS): No 0457/2004 publicado no Diário (13.255) (13.667) 12.364 15.693 Despesas Financeiras Oficial da União em 23 de novembro de 2004. Validade: 27/12/2010 (em renova- Carteira futura (15.621) (18.203) 2.246 731 Projetos de assist. à criança ção desde novembro de 2010). 2. Apresentação Das Demonstrações Contá- Outros créditos 14.610 16.424 e ao adolescente beis As demonstrações contábeis foram elaboradas e estão apresentadas em Total (157.863) (165.912) conformidade com as práticas contábeis adotadas no Brasil, as quais abrangem 7. Imobilizado Trabalho voluntário 16 (121.084) a legislação societária brasileira, os pronunciamentos, orientações e interpretaTotal dos custos e despesas Taxas 2012 2011 operacionais ções emitidas pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis – CPC, e especifica(776.756) (646.138) anuais Deprec. Imob. Imob. Resultado do Exercício mente a ITG 2002, aplicável a Entidades Sem Finalidade de Lucros e demais 1.101 26.014 deprec.% Custo acum. Líquido líquido disposições complementares. Base de preparação e apresentação – Durante Demonstrações das mutações do patrimônio líquido para os 10% 40.834 (23.255) 17.579 21.157 o exercício de 2012 o Conselho Federal de Contabilidade divulgou a Resolução Instalações exercícios findos em 31 de dezembro de 2012 e de 2011 Em R$ 10% 23.098 (23.098) 1409/12 que aprova a ITG 2002 – Entidade sem Finalidade de Lucros, com apli- Móveis e utensílios 10% 92.849 (92.314) 535 731 cação obrigatória a partir de 01/01/2012. A elaboração das demonstrações con- Máquinas e Equipamentos Patrimônio 20% 15.666 (14.000) 1.666 2.568 tábeis em conformidade com a nova norma requer o uso de certas estimativas Equipamentos de informática Social Superávit Total 172.447 (152.667) 19.780 24.456 Saldo Em 31 de Dezembro de 2010 contábeis e também o exercício de julgamento por parte da administração no Total 4.092 74.081 78.173 processo de aplicação das políticas contábeis, não havendo, todavia, áreas ou Movimentação do imobilizado Ajustes patrimoniais 24.847 24.847 2011 2012 situações de maior complexidade que requeiram maior nível de julgamento ou Resultado do exercício 26.014 26.014 Adições/ estimativas significativas para as demonstrações contábeis. Algumas contas puSaldo Em 31 de Dezembro de 2011 4.092 124.942 129.034 Líquido Transf. Baixas Deprec. Líquido Resultado do exercício blicadas no exercício anterior foram reclassificadas neste ano para melhor com1.101 1.101 21.157 - (3.578) 17.579 Transf. do resultado – sem restrição 126.043 (126.043) preensão e entendimento dos usuários destas informações, sem alteração no Instalações - Saldo Em 30 de Dezembro de 2012 130.135 resultado. 3. Principais Diretrizes Contábeis a) Moeda funcional e de apresen- Móveis e utensílios - 130.135 731 (196) 535 tação As Demonstrações contábeis estão apresentadas em reais, que é a moe- Máquinas e Equipamentos (902) 1.666 Despesas de recursos governamentais da funcional da Entidade. b) Apuração das receitas e despesas As receitas e Equipamentos de informática 2.568 24.456 - (4.676) 19.780 Despesas de recursos de outros convênios as despesas são reconhecidas de acordo com o princípio contábil de competên- Total Total geral 4.396 100% 776.756 100% 2012 2011 cia. As receitas de serviços são reconhecidas quando efetivamente realizadas, 8. Obrigações Trabalhistas - Período de 2011 ou seja, quando os seguintes aspectos tiverem sido cumulativamente atendidos: Salários a Pagar Recursos – R$ 3.467 3.745 Atendimentos (i) haja evidência da existência de contrato; (ii) o serviço tenha sido efetivamente FGTS a recolher Quant. % R$ % 4.188 4.722 prestado; (iii) o preço esteja fixado e determinado; e (iv) o recebimento seja pro- INSS a recolher Despesas de recursos próprios 4.660 100% 646.138 100% 563 579 vável. c) Estimativas contábeis Na elaboração das demonstrações contábeis, é Outras obrigações Despesas de recursos governamentais Total 8.218 9.047 necessário utilizar estimativas para contabilizar certos ativos, passivos, e outras transações. As demonstrações incluem, portanto, estimativas referentes a provi- 9. Provisão Para Contingências - As provisões para contingências são estabe- Despesas de recursos de outros convênios Total geral 4.660 100% 646.138 100% sões, créditos a receber e outras similares. Os resultados reais podem apresen- lecidas pela Administração da Entidade, levando-se em consideração a opinião tar variações em relação às estimativas. d) Instrumentos financeiros Instru- dos assessores jurídicos, por valores considerados nas estimativas de perdas. As atividades gratuitas contemplam o seguinte: Programa de apoio direto ao tramentos financeiros não-derivativos incluem caixa e equivalentes de caixa, contas Há três tipos principais de estimativas: Provável - a chance de um ou mais even- tamento médico no domicílio (medicamentos, suplementos nutricionais, complea receber e outros recebíveis, contas a pagar e outras obrigações. e) Ativos tos futuros ocorrer é maior do que a de não ocorrer. Possível - a chance de um mentos alimentares e materiais hospitalares). Apoio social de odontologia Servicirculantes e não circulantes Caixa e equivalentes de caixa Os valores regis- ou mais eventos futuros ocorrer é menor que provável, mas maior que remota. ço social - Oficina de convivência Programa de cesta básica; Atividades culturais trados em disponibilidades referem-se a saldos bancários de livre movimentação Remota - a chance de um ou mais eventos futuros ocorrer é pequena. A Entida- e lazer; Atividades de apoio à família; Programa de apoio nutricional 14. Imunie aplicações financeiras de liquidez imediatas com baixo risco de variação no de possui processos trabalhistas, em andamento que envolve responsabilidades dade Tributária - Tendo em vista que a Entidade não distribui parcela de seu valor de mercado, e consideradas como equivalentes de caixa. Aplicações fi- contingentes. Os processos encontram-se em fase de defesa. Não há processos patrimônio, ou de suas rendas, a título de lucro ou participação nos resultados, nanceiras São registradas pelos valores de custo acrescidos dos rendimentos com estimativa de perda provável, portanto, não houve necessidade de constituir aplica integralmente no País os recursos para manutenção dos seus objetivos auferidos até as datas dos balanços, que não excedem o seu valor de mercado provisão Há outros processos trabalhistas com perdas estimadas como possível institucionais e mantém a escrituração regular de suas receitas e despesas, está imune ao Imposto de Renda Pessoa Jurídica – IRPJ, à Contribuição Social sobre ou de realização. Estoques São demonstrados ao custo médio de aquisição, de R$ 129.664 (período de 2012) e de R$ 129.664 (período de 2011). 2012 2011 o Lucro líquido – CSLL, ao Programa de Integração Social – PIS, à Contribuição que não excedem o custo de reposição ou valor líquido de realização. Ativo 10. Outras Obrigações 39.690 27.049 para Financiamento da Seguridade Social – COFINS e aos impostos municipais imobilizado Correspondem aos direitos que tenham por objeto bens corpóreos Serviços de terceiros a pagar – pessoa jurídica 7.048 e estaduais de acordo com os dispositivos da Constituição da República Federadestinados à manutenção das atividades ou exercidos com essa finalidade inclu- Serviços de terceiros a pagar – pessoa física 4.450 4.294 tiva do Brasil e do Código Tributário Nacional – CTN. sive os decorrentes de operações que transfiram os riscos, benefícios e controles Aluguéis a pagar 2012 2011 300 1.449 15. Renúncia Fiscal e Isenções Usufruídas dos bens da entidade. É demonstrado ao custo de aquisição, líquido das respec- Cheques a compensar 71.704 98.201 80 - INSS cota patronal tivas depreciações acumuladas, calculadas pelo método linear de acordo com a Outras contas a pagar 3.585 3.726 44.520 39.840 INSS RAT vida útil-econômica estimada dos bens. Redução ao valor recuperável Não Total 16.134 21.769 houve indicações de perda de valor do ativo imobilizado, ativo intangível e esto- 11. Aplicação Dos Recursos - Os recursos da entidade foram aplicados em INSS terceiros 11.550 8.177 ques. Portanto, a Entidade não identificou qualquer evidência que justifica a ne- suas finalidades institucionais, de conformidade com seu Estatuto Social, de- Imposto de Renda Pessoa Jurídica 6.930 4.906 cessidade de provisão. f) Passivos circulantes e não circulantes São demonstra- monstrados pelas suas despesas e investimentos patrimoniais. 12. Contribui- Contribuição Social sobre Lucros 68.269 71.727 dos pelos valores conhecidos ou calculáveis acrescidos, quando aplicável, dos ções e Doações - A entidade recebeu contribuições de pessoas físicas e pes- ISS 8.875 9.324 correspondentes encargos, variações monetárias e/ou cambiais incorridas até a soas jurídicas que são contabilizadas em receitas. Essas contribuições estão PIS sobre receitas 2012 2011 COFINS sobre receitas 40.961 43.036 data do balanço patrimonial. Quando aplicável os passivos circulantes e não cir- demonstradas da seguinte forma: Pessoa física 1.269.675 1.270.731 Total 228.008 260.866 culantes são registrados em valor presente, com base em taxas de juros que 62.527 65.295 16. Trabalho Voluntário 2012 refletem o prazo, a moeda e o risco de cada transação. Provisões As provisões Pessoa Jurídica 2.485 41.539 Atividades Quant. de horas Custo Hora $ Custo Total $ são reconhecidas, quando a Companhia possui uma obrigação legal ou constitu- Eventos 30.618 56.977 Atividade de Apoio à Família 140 27,44 3.842 ída como resultado de um evento passado, e é provável que um recurso econô- Bazar 70 Suporte Assistência Social 24 20,58 494 mico seja requerido para saldar a obrigação. As provisões são registradas tendo Outras receitas 1.365.375 1.434.542 Bazar 2.481 47,05 116.748 como base as melhores estimativas do risco envolvido. g) Demonstrações dos Sub total (717.912) (772.721) Total 2.645 121.084 fluxos de caixa As demonstrações dos fluxos de caixa foram preparadas e estão Despesas de captação 647.463 661.821 17. Patrimônio Social - O Patrimônio Social é apresentado em valores atualizaapresentadas de acordo com a Resolução CFC nº 1.296/10, que aprovou o Pro- Total nunciamento Contábil CPC 03 - Demonstração dos fluxos de caixa, emitido pelo 13. Composição Das Gratuidades - A Entidade possui enquadramento único dos e compreende a somatória dos valores dos Superávits e Déficits, ocorridos. Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC). Reflete as modificações no caixa na área de saúde, e projetos de captação de recursos. Os recursos totais de Os Recursos da Entidade foram aplicados em suas finalidades institucionais, de que ocorreram nos exercícios apresentados, utilizando-se o método indireto. Os captação foram de R$ 1.365.375 (período de 2012) e de R$ 1.434.542 (período conformidade com seu Estatuto Social, demonstrados pelas suas Despesas e termos utilizados na demonstração dos fluxos de caixa são os seguintes: - ativi- de 2011) e despesas de R$ 717.912 (período de 2012) e de R$ 772.721 (período Investimentos Patrimoniais. 18. Instrumentos Financeiros A Entidade não pardades operacionais: referem-se às principais transações da Entidade e outras de 2011), representado recursos de captação no valor líquido de R$ 647.463 (pe- ticipa de operações envolvendo instrumentos financeiros destinados a reduzir a atividades que não são de investimento e de financiamento; - atividades de in- ríodo de 2012) e de R$ 661.821 (período de 2011). Os projetos de atendimento exposição a riscos de mercado, moeda e/ou taxa de juros, haja vista não possuir vestimento: referem-se às adições e baixas dos ativos não circulantes e outros à criança e ao adolescente com doenças renais são totalmente gratuitos, e estão operações com essas características. O valor contábil dos demais instrumentos investimentos; - atividades de financiamento: referem-se às atividades que assim demonstrados: Período de 2012 financeiros apresentados nos balanços patrimoniais não difere substancialmente Recursos – R$ resultam em mudanças na composição do patrimônio e empréstimos e financia- Atendimentos dos valores de mercado. 19. Cobertura de Seguros- Os seguros são contraQuant. % R$ % tados por valores considerados suficientes pela Entidade para cobrir eventuais mentos. h) Renuncia Fiscal e Isenções Usufruídas A Entidade considera como 4.396 100% 776.756 100% riscos e perdas sobre os ativos. renuncia fiscal, as contribuições não pagas, de IRPJ, CSLL, PIS, COFINS, ISS e Despesas de recursos próprios Luis Antonio Pazini - Presidente Denis Cristiano Kim - Contador - CRCTC: 1SP226.726/09


DIÁRIO DO COMÉRCIO

18 -.ECONOMIA/LEGAIS

e

terça-feira, 9 de abril de 2013

A Petrobras é parceira da Chevron na Bacia de Campo, o oitavo maior em produção até janeiro de 2012.

conomia

Por contaminação, CSN recebe Petrobras é punida em R$ 10 mi A multa de R$ 35 milhões. Reginaldo Pupo/Estadão Conteúdo

Em 2012, a empresa também foi multada por não cumprimento de acordos.

O

s órgãos ambientais do Estado do Rio de Janeiro decidiram aplicar uma multa à Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) em R$ 35 milhões por conta da contaminação de um terreno em Volta Redonda, no interior do Estado, onde moram aproximadamente 2 mil pessoas, informou a Secretaria de Estado do Ambiente, ontem. A penalidade foi analisada e aprovada pelo conselho diretor do Instituto Estadual do Ambiente (Inea). A multa administrativa poderia chegar até R$ 50 milhões com base na lei ambiental estadual. Outras punições poderão ser aplicadas contra a companhia na esfera judicial, disse a secretaria, afirmando que o Ministério Público do Estado está movendo ações contra a companhia. A CSN é acusada pela secretaria e pelo Inea de

Wilton Junior/Estadão Conteúdo

Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) multou ontem a Petrobras em R$ 10 milhões, por causa do vazamento de óleo no terminal marítimo da empresa em São Sebastião, na última sexta-feira. De acordo com a Cetesb, o óleo denso, utilizado como combustível em navios, atingiu 11 praias de São Sebastião e Caraguatatuba, no litoral norte paulista. O acidente aconteceu por falha operacional, durante o abastecimento de um navio no píer, junto ao terminal da Transpetro, subsidiária da Petrobras, informou o comunicado da Cetesb. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Iba-

Óleo denso atingiu praias de São Sebastião e Caraguatatuba ma) informou que a Petrobras teria até ontem prazo para apresentar um relatório sobre o vazamento e que uma eventual punição será decidida após a análise do documento.

A Cetesb também está oficializando a denúncia do crime ambiental ao Ministério Público Estadual, para subsidiar eventuais ações de competência daquela instituição. (Reuters)

Outras punições ainda poderão ser aplicadas contra a companhia ceder ao sindicato dos metalúrgicos de Volta Redonda um terreno no município onde era despejado lixo tóxico com substâncias cancerígenas como ascarel. Representantes da companhia não comentaram o assunto de imediato. Em 2010, depois da constatação de uma série de irregularidades ambientais

na usina siderúrgica da empresa em Volta Redonda, a CSN firmou Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) no valor de R$ 500 milhões com autoridades do Estado. No ano passado, a siderúrgica foi multada em cerca de R$ 12 milhões por não cumprir alguns dos itens firmados no TAC de 2010. (Reuters)

Chevron liberada para produzir A

pós um ano sem produção de petróleo no Campo de Frade, na Bacia de Campos (litoral do Rio), a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) autorizou a Chevron a voltar a operar a área. O campo teve a produção suspensa em março de 2012, após vazamentos de

óleo. A Petrobras é parceira da Chevron no campo, o oitavo maior em termos de produção até janeiro de 2012. A Chevron informou que as preparações para a retomada da produção "irão começar em breve, seguindo todos os procedimentos de segurança". O primeiro vazamento

aconteceu em novembro de 2011. Segundo a ANP, foram 3,7 mil barris de petróleo, a 120 quilômetros da costa fluminense. Seguindo a decisão da ANP, em dezembro daquele ano, a Chevron parou a produção de um poço e suspendeu a reinjeção de água em quatro poços do campo. (EC)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 9 de abril de 2013

ECONOMIA/LEGAIS - 19 Atech - Negócios em Tecnologias S.A.

PREFEITURA MUNICIPAL DE PEREIRA BARRETO/SP PREGÃO N° 003/2013 - PROCESSO N° 1445/2013 RERRATIFICAÇÃO AO EDITAL A Prefeitura de Pereira Barreto-SP leva ao conhecimento de quem possa interessar que o Processo supra epigrafado sofreu a seguinte rerratificação: a) O item 6.3.7 do Edital passa a ter a seguinte redação: 6.3.7 – A licitante deverá apresentar junto com a Proposta de Preços, o prospecto da marca e modelo do item cotado, sendo em língua portuguesa, para comprovação das características do produto ofertado com as mínimas exigidas no Edital. b) Fica acrescido no conteúdo do Anexo I – Planilha Descritiva, a seguinte redação: Memorial Descritivo - Características mínimas: 1 - Sulcador com adubador - 1.1 - Sulcador com adubadeira, novo, 1 linha, capacidade mínima para 150 kg. 2 - Carreta agrícola de madeira - 2.1 - Carreta agrícola de madeira, nova, dois eixos, com 4 rodas aro 16 com pneus novos, chassi perfil U, medindo no mínimo 4000 mm de comprimento x 1950 mm de largura, com sobre tampa, direção tipo quinta roda, capacidade de carga mínima de 4.000 kg. 3 - Triturador de galhos - 3.1 - Triturador de galhos, novo, capacidade de corte mínima de 50 mm, acionado pela tomada de força do trator com no mínimo de 65 cv. 4 - Trator agrícola - 4.1 - Trator agrícola novo, zero hora, 4 rodas, motor movido a diesel, 4 cilindros, turbo alimentado, potência mínima de 85 cv, transmissão com mínimo 9 velocidades a frente e 3 ré sincronizadas, direção hidrostática, alavanca de cambio lateral, freios a disco banhados a óleo, embreagem dupla seca, plataforma de operação, kit de controle remoto de comando duplo, com pneus dianteiros mínimos de 12.4x24 e traseiros 18.4x30, jogo de pesos dianteiros e traseiros, tomada de força independente, arco de segurança, faróis auxiliares. 5 - Distribuidor de calcário - 5.1 - Distribuidor de calcário e adubo, novo, mecânico, rotação mínima de 540 rpm, com capacidade mínima de 600 kg, altura mínima de 1000 mm, largura mínima de 1100 mm, engate 3 pontos. 6 - Plantadeira e adubadeira - 6.1 - Plantadeira e adubadeira hidráulica, nova, Chassis de no mínimo 2600 mm, com no mínimo 3 linhas para milho e no mínimo 5 linhas para feijão, com disco duplo, kit de plantio direto na palha, roda de ferro, marcador, sistema de engate, acoplamento ao trator de 3 pontos. 7 - Guincho hidráulico - 7.1 – Guincho agrícola hidráulico, novo, capacidade de carga mínima de 700 kg, levante mínimo de 2000 mm. 8 - Pulverizador de pistola - 8.1 - Pulverizador agrícola com pistola, novo, tanque com capacidade mínima de 600 litros, bomba com vazão mínima de 75 l/min. a 540 rpm, mangueira de no mínimo 10 metros com 2 pistolas, faixa de aplicação. 9 - Arado subsolador - 9.1 Arado subsolador, novo, mínimo de 5 hastes, espaçamento mínimo de 350 mm, largura mínima de 1500 mm, profundidade de penetração mínima de 500 mm. 10 - Concha traseira - 10.1 - Concha traseira agrícola, nova, capacidade de carga mínima de 300 kg, acoplamento 3 pontos. c) Fica redesignada para as 14h30min do dia 23 de abril de 2013 a sessão do pregão em epígrafe. d) Demais cláusulas e condições permanecem inalteradas. Pereira Barreto-SP, 08 de abril de 2013. Arnaldo Shigueyuki Enomoto - Prefeito

CNPJ nº 11.262.624/0001-01

Ativo Circulante Caixa e bancos Aplicações financeiras Clientes Direitos a faturar Adiantamentos a terceiros Impostos a recuperar Depósitos e cauções Não circulante Realizável a longo prazo Outros créditos Despesas antecipadas Imobilizado Total do ativo

2012 2011 27.777.760 20.420.259 8.942.620 108.919 359.215 8.702.932 6.029.891 1.220.054 8.544.222 7.827.689 229.328 566.077 3.663.888 1.916.226 8.596 78.362 24.570.450 22.760.879 23.906.076 22.036.875 – 564.532 664.374 159.472 52.348.210 43.181.138

Saldos em 31 de dezembro de 2010 Subscrição de capital Integralização de capital Lucro líquido do exercício Apropriação da reserva legal Reversão reserva de lucros a realizar Dividendos distribuídos - Adicionais 2010 Dividendos distribuídos - Intermediários 2011 Apropriação para reserva de lucros a distribuir Saldos em 31 de dezembro de 2011 Lucro líquido do exercício Apropriação para reserva de lucros a distribuir sujeita a provação da AGO Saldos em 31 de dezembro de 2012

Capital Capital subscrito Integralizar 2.000.000 – 2.000.000 (2.000.000) – 2.000.000 – – – – – – – – – – – – 4.000.000 – – –

Reserva legal 460.785 – – – 367.219 – – – – 828.004 –

– 4.000.000

– 828.004

Nota 1. Contexto operacional: A Atech Negócios em Tecnologias S.A. tem por objeto social: 1) A prestação de serviços especializados de engenharia, em especial para desenvovimento, implantação e revitalização de sistemas de controle de defesa e de monitoramento executado sob regime de empreitada global mediante: a) A concepção, especificação, desenvolvimento, implantação, testes e manutenção de sistemas; b) a elaboração de estudos, projetos básicos e executivos; c) o desenvolvimento de soluções e sistemas estratégicos de comando, o controle e a inteligência para a automação, gestão e apoio a de tomada de decisão; d) o desenvolvimento de programas de computador a serem integrados aos sistemas; e) o fornecimento de máquinas, móveis e equipamentos inerentes à prestação do serviços; f) a instalação de máquinas e equipamentos, periféricos e acessórios operacionais; g) a instalação e passagem dos cabos elétricos e eletrônicos; h) as modificações na infra-estrutura; i) o suporte técnico e logístico de máquinas e equipamentos. 2) A prestação de serviços de consultoria e de serviços complementares de suporte, manutenção e treinamentos sobre os sistemas desenvolvidos, instalados e revitalizados. 3) A industrialização e fornecimento de equipamentos e móveis. Nota 2. Apresentação das demonstrações contábeis: As demonstrações contábeis estão preparadas

2012 14.987.288 767.338 887.597 1.181.819 685.221 11.446.324 18.989 23.906.076 23.906.076 13.454.846 4.000.000 828.004 8.626.842 52.348.210

Passivo e patrimônio líquido Circulante Fornecedores Obrigações fiscais e tributárias Provisão de férias e encargos Obrigações trabalhistas Adiantamentos de clientes Outras provisões Não circulante Provisão para contingências Patrimônio líquido Capital social Reserva legal Reserva de lucros a distribuir Total passivo

2011 12.907.179 2.473.231 655.314 1.087.008 723.215 7.968.412 – 22.036.875 22.036.875 8.237.084 4.000.000 828.004 3.409.080 43.181.138

Reserva lucros Lucros (Prejuízos) a distribuir Acumulados Total 5.705.517 – 8.166.302 – – – – – 2.000.000 – 7.342.388 7.342.388 – (367.219) – (5.705.517) 5.705.517 – – (6.566.180) (6.566.180) – (2.705.426) (2.705.426) 3.409.080 (3.409.080) – 3.409.080 – 8.237.084 – 5.217.762 5.217.762 5.217.762 8.626.842

(5.217.762) –

– 13.454.846

de acordo com os princípios contábeis estabelecidos pela legislação societária brasileira. Nota 3. Principais práticas contábeis: • As transações contábeis da companhia estão registradas pelo regime de competência de exercícios. • Os valores registrados no ativo circulante estão demonstrados ao valor de custo ou de realização, acrescidos, quando aplicável, dos rendimentos auferidos até a data do balanço. • Os passivos circulantes e não circulantes estão demonstrados pelos valores conhecidos ou calculáveis, acrescidos de juros e atualização monetária de obrigações, quando aplicável. Nota 4. Aplicações financeiras: Representado por aplicações financeiras de renda fixa, os quais estão acrescidos dos rendimentos auferidos até a data do balanço. Nota 5. Outros créditos e provisão para contingências: 2012 2011 Provisão para contingências 23.906.076 22.036.875 Provisão constituída para fazer face a futuras e eventuais contingências. Nota 6. Patrimônio líquido: O Capital social integralizado está representado por 4.000.000 (Quatro milhões) de ações de valor nominal de R$ 1,00 (Um Real) cada uma, todas ordinárias e nominativas. Cada ação ordinária confere um voto nas deliberações sociais da companhia.

Receita bruta de venda 2012 2011 Serviços prestados e mercadorias vendidas 47.707.783 56.912.124 Impostos sobre as vendas (5.205.178) (6.442.096) Rec. líq. de serv. prest. e de mercad. vend. 42.502.605 50.470.028 Custo dos serv. prest. e mercad. vendidas (24.704.496) (32.601.260) Lucro bruto 17.798.109 17.868.768 Receitas (despesas) operacionais Administrativas e gerais (5.715.862) (4.527.157) Despesas comerciais (6.121.944) (4.166.554) Despesas financeiras (42.799) (81.358) Receitas financeiras 485.073 476.494 Resultado antes dos impostos 6.402.577 9.570.193 Imposto de renda (449.737) (2.046.837) Contribuição social sobre o lucro líquido (170.545) (745.501) Imposto de renda diferido (415.097) 415.097 Contrib. social sobre o lucro líquido diferido (149.435) 149.435 Lucro líquido do exercício 5.217.762 7.342.388 Lucro por ação 1,30 1,84

Fluxo de caixa das atividades operacionais 2012 Lucro líquido do exercício 5.217.762 Ajs. de concil. do fluxo de caixa líq. das oper.: Apropriação (reversão) de receitas diferidas 2.761.379 Depreciação 136.392 Resultado ajustado 8.115.533 Moviment. decorrentes das ativid. operacionais Clientes (4.809.837) Adiantamentos a terceiros 336.749 Impostos a recuperar (1.747.662) Conta corrente cisão – Depósitos e cauções 69.767 Despesas antecipadas 564.532 Fornecedores (1.705.892) Obrigações fiscais e tributárias 232.284 Provisão de férias e encargos sociais 94.811 Obrigações trabalhistas (37.993) Outras provisões 18.989 Caixa líquido aplicado nas ativid. operacionais (6.984.254) Fluxo de caixa das atividades de investimentos Aquisições do ativo imobilizado (641.295) Integralização de capital – Dividendos – Caixa líq. aplicado nas ativid. de investimentos (641.295) Fluxo de caixa aplicado nas ativid. financeiras Aplicações financeiras 8.343.717 Result. líq. no aumento (diminuição) do caixa 8.833.701 Caixa no início do período 108.919 Caixa no final do período 8.942.620

2011 7.342.388 (8.205.215) 23.418 (839.409) 4.626.430 281.306 (308.207) 1.252.813 (894) (564.532) 2.130.327 (9.066) 62.226 (55.243) – 7.415.158 (104.319) 2.000.000 (11.460.334) (9.564.653) 1.221.408 (1.767.497) 1.876.416 108.919

Atech - Negócios em Tecnologias S.A. Ro Yung Jia - Diretor Financeiro Jorge Osaka - Contador - CRC - 1SP 166535/O-9

COMPANHIA ULTRAGAZ S.A. - CNPJ Nº 61.602.199/0001-12 - NIRE 35.300.030.401 - Ata da Assembleia Geral Extraordinária. Data, Hora e Local: 02 de janeiro de 2013, às 10h00, na sede social da Companhia Ultragaz S.A. (“Companhia” ou “Cia. Ultragaz”), localizada na Avenida Brigadeiro Luís Antônio, nº 1.343, 9º andar, na cidade e Estado de São Paulo (CEP 01317-910). Presença: Compareceram à Assembleia: (i) titulares de mais de 2/3 (dois terços) das ações que compõem o capital social; e (ii) Diretor Superintendente da Companhia, Sr. Pedro Jorge Filho. Publicações: Edital de Convocação: Publicado no “Diário Oficial do Estado de São Paulo” nos dias 21, 22 e 27 de dezembro de 2012 e no jornal “Diário do Comércio” nos dias 21, 26 e 27 de dezembro de 2012. Mesa: Leocadio de Almeida Antunes Filho - Presidente. Pedro Jorge Filho - Secretário. Ordem do Dia e Deliberações: 1. Aprovada a lavratura da ata desta Assembleia em forma de sumário, conforme dispõe o parágrafo 1º do artigo 130 da Lei nº 6.404/76, e autorizada sua publicação com omissão das assinaturas, na forma do parágrafo 2º do mesmo dispositivo. 2. Diante do pedido de renúncia apresentado em 19 de dezembro de 2012 pelo Sr. Pedro Wongtschowski ao cargo de Presidente do Conselho de Administração da Companhia, para o qual foi eleito em Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária da Cia. Ultragaz realizada em 27 de abril de 2012, os presentes externaram votos de agradecimento pela dedicação demonstrada pelo Conselheiro no desempenho de suas funções. 3. A Companhia outorga ao Conselheiro renunciante a mais ampla, plena, rasa, geral, irrevogável e irretratável quitação por todos e quaisquer atos regulares de gestão praticados pelo mesmo durante o período em que desempenhou suas funções no Conselho de Administração da Companhia, para nada mais reclamar em juízo ou fora dele. 4. Em decorrência da renúncia mencionada no item “2”, acima, foi eleito como Conselheiro e designado Presidente do Conselho de Administração da Companhia, por unanimidade, para o mandato em curso, com término na Assembleia Geral Ordinária que examinar os documentos a que se refere o artigo 133, da Lei nº 6.404/76, pertinentes ao exercício social em curso: Thilo Helmut Georg Mannhardt, alemão, solteiro, engenheiro, portador da Cédula de Identidade RNE nº V031505W-CGPI/DIREX/DPF e inscrito no CPF/ MF sob o nº 050.114.298-30, com endereço profissional na Avenida Brigadeiro Luís Antônio, nº 1.343, 9º andar, na cidade e Estado de São Paulo (CEP 01317-910). 5. O Conselheiro ora eleito toma posse nesta data e permanece no cargo até o final do mandato dos demais Conselheiros. Observações: O Presidente da Mesa informou que: (i) todas as deliberações foram aprovadas por unanimidade de votos dos acionistas presentes; (ii) o membro do Conselho de Administração toma posse de seu respectivo cargo nesta data, mediante assinatura de termo de posse devidamente arquivado na sede da Companhia, e, consultado anteriormente, declarou que não está incurso em qualquer delito que o impeça de exercer as atividades do cargo para o qual foi designado, que não ocupa cargo em sociedades que possam ser consideradas concorrentes no mercado com a Companhia e que não tem interesse conflitante com a mesma, de acordo com o art. 147 da Lei n.º 6.404/76. Nada mais havendo a tratar, foram encerrados os trabalhos e lavrada a presente Ata que, lida e aprovada, foi assinada pelos presentes. aa) Ipiranga Produtos de Petróleo S.A. na qualidade de Acionista; Leocadio de Almeida Antunes Filho, na qualidade de Presidente da Mesa; e Pedro Jorge Filho, na qualidade de Diretor Superintendente da Companhia e Secretário da Mesa. Certifico que a presente é cópia fiel da ata lavrada em livro próprio. São Paulo, 02 de janeiro de 2013. Pedro Jorge Filho - Diretor Superintendente da Companhia e Secretário da Mesa. Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia. Junta Comercial do Estado de São Paulo. Certifico o Registro sob o número 31.359/13-7 em 04.04.2013. Gisela Simiema Ceschin - Secretária Geral.

Pinner S/A CNPJ nº 47.080.254/0001-20 Relatório da Diretoria Sr.Acionista: Em cumprimento às Disposições Legais e Estatutárias, apresentamos o Balanço Patrimonial, a Demonstração dos Resultados e demais informações referentes ao exercício findo em 31/12/2012. Ativo Ativo Circulante Caixa e Banco Ativo Não Circulante Realizável a Longo Prazo Imobilizado Imóveis Total do Ativo

Balanço Patrimonial em 31 de Dezembro (Em reais) 2012 2011 Passivo 35.187,66 40.574,62 Passivo Não Circulante 35.187,66 40.574,62 Contas a Pagar 2.757.805,29 2.757.805,29 Patrimônio Líquido 64.473,32 64.473,32 2.693.331,97 2.693.331,97 Capital Social 2.693.331,97 2.693.331,97 (-) Prejuízos Acumulados 2.798.379,91 Total do Passivo 2.792.992,95

2011 – – 2.798.379,91 Demonstração do Fluxo de Caixa Exercício findo em 31/12 (Em reais) 2.800.000,00 Atividades Operacionais 2012 2011 (1.620,09) Outros Recebimentos(pagamentos) liquidos (5.386,96) (5.249,68) 2.798.379,91 Caixa Liq. Proveniente das Atividades Operac. (5.386,96) (5.249,68) Aumento (Redução) nas Disponibilidades (5.386,96) (5.249,68) Notas Explicativas: Reconhecemos a exatidão do presente Balanço Patrimonial do exercício social encerrado em 31/12/2012, em face dos documentos 40.574,62 45.824,30 apresentados, cujo total do Ativo e Passivo apresentam o valor total de R$2.792.992,95. Reconhecemos também a exatidão da presente Demonstração Disponibilidades – no Início do Período Disponibilidades – no Final do Período 35.187,66 40.574,62 de Resultado do Exercício findo em 31/12/2012. São Paulo, 31 de dezembro de 2012 DIRETORIA:

Celso Botelho de Moraes – Diretor Presidente

Sheyla Martins de Moraes – Diretora Vice-Presidente Executiva

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINDAMONHANGABA EDITAL RESUMIDO PREGÃO Nº 031/2013 A Prefeitura torna público que se acha aberto no Depto. de Licitações e Compras, sito na Av. N. Sra. do Bom Sucesso, n° 1.400, Bairro Alto do Cardoso, o PP nº 31/13, referente à “Aquisição de corrente de elo curto soldado, jogo de chave tipo combinada boca/estrela de mesma bitola, cone de sinalização, lavadora de alta pressão, pulverizadores, bomba de vácuo”, com encerramento dia 23/04/2013, às 8h, e abertura às 8h30. O edital estará disponível no site www.pindamonhangaba.sp.gov.br. Maiores informações poderão ser obtidas no endereço supra das 8h às 17h ou através do tel.: (12) 3644-5600. Pindamonhangaba, 08 de abril de 2013. PREGÃO Nº 033/2013 A Prefeitura torna público que se acha aberto no Depto. de Licitações e Compras, sito na Av. N. Sra. do Bom Sucesso, n° 1.400, Bairro Alto do Cardoso, o PP nº 33/13, referente à “Aquisição de materiais para construção em geral para atender as obras de ampliação e construção”, com encerramento dia 25/04/2013, às 8h, e abertura às 8h30. O edital estará disponível no site www.pindamonhangaba.sp.gov.br. Maiores informações poderão ser obtidas no endereço supra das 8h às 17h ou através do tel.: (12) 3644-5600. Pindamonhangaba, 08 de abril de 2013.

Brasmotor S.A CNPJ /MF nº 61.084.984/0001-20 – NIRE nº 35300026667 Edital de Convocação - AGO (1ª Convocação) São convidados os Senhores Acionistas da Brasmotor S.A. a se reunirem em Assembléia Geral Ordinária, no dia 26 de abril de 2013, às 09:30 horas, na sua sede social, Av. das Nações Unidas, nº 12.995, 32º andar, sala 3, São Paulo, SP, a fim de deliberarem sobre os seguintes assuntos propostos na Reunião do Conselho de Administração de 04 de abril de 2013, que constituirão a Ordem do Dia, a saber: 1. Aprovar o Relatório Anual da Administração, as Demonstrações Financeiras e o Parecer dos Auditores Independentes de 31.12.2012; 2. Ratificar a deliberação do Conselho de Administração ocorrida em 30 de outubro de 2012, que aprovou a distribuição e pagamento de dividendos e juros sobre capital próprio; 3. Deliberar sobre a proposta de destinação do lucro líquido do exercício encerrado em 31/12/2012. Somente poderão participar da Assembleia Geral Ordinária os Acionistas cujas ações escriturais estiverem inscritas em seu nome nos registros da Instituição Financeira Depositária, Banco Bradesco S.A. até 5 dias antes da realização da mesma. Nos 5 dias que antecederem a Assembléia Geral ficarão suspensos os serviços de transferência de ações. Os acionistas da Companhia deverão comparecer à Assembleia munidos dos seguintes documentos: (a) documento de identidade; (b) se for o caso, instrumentos de mandato para representacao do acionista por procurador, outorgado nos termos do Artigo 126, §1°, da Lei n°6.404/1976. São Paulo, 08 de abril de 2013. Armando Ennes do Valle Junior - Vice-Presidente do Conselho de Administração. (06, 09 e 10/04/2013)

EMPRESA MUNICIPAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS – EMPRO EXTRATO DE AVISO DE LICITAÇÃO - PREGÃO PRESENCIAL Nº 004/2013 Objeto: O pregão objetiva a aquisição de equipamentos de rede (switches), adaptadores ópticos e software, incluindo os serviços de instalação, configuração, treinamento, suporte e garantia dos equipamentos adquiridos, conforme especificação técnica e condições de aquisição contidas nos Anexo I e V deste Edital. Edital completo na sede da Empro: Av. Romeu Strazzi, 199 – Bairro Vila Sinibaldi, São José do Rio Preto/SP, ou pelo site http://www.empro.com.br Fone: (17) 3201-1201/1216. Abertura: 22 de abril de 2013, às 09h30. Valor global estimado: R$ 1.017.600,00. São José do Rio Preto/SP, 08 de abril de 2013. Cássio Domingos Dosualdo Moreira – Pregoeiro.

Ambriex S/A. Importação e Comércio CNPJ 33.022.294/0001-01 – Aviso aos Acionistas À disposição, na sede doctos. do Art. 133, Lei 6404/76, exercício/2012. SP. 8/4/13. A Diretoria (9, 10, 11/4/2013)

Conforme informação da Distribuição Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, foram ajuizados no dia 08 de abril de 2013, na Comarca da Capital, os seguintes pedidos de falência, recuperação extrajudicial e recuperação judicial: Requerente: Gráfica e Editora Hertha Ltda. Requerido: Cooperdisc Editorial Log Ltda. Rua Galeno de Castro, 181 – Jurubatuba - 2ª Vara de Falências.

José La Serra – Contador – CRC 1SP132473/O-5

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

FDE AVISA: Pregão Eletrônico de Registro de Preços nº 36/00308/13/05 OBJETO: AQUISIÇÃO DE FAIXA DE PROTEÇÃO - FP 03 e FP 04 e FAIXA DE EXPOSIÇÃO FP 05. A FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE comunica às empresas interessadas que se acha aberta licitação para: Aquisição de Faixa de Proteção - FP 03 e FP 04 e Faixa de Exposição FP 05. As empresas interessadas poderão obter informações e verificar o Edital a partir de 09/04/2013, no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br ou na sede da FDE, na Supervisão de Licitações, na Av. São Luís, 99 - República - CEP: 01046-001 - São Paulo/SP, de segunda a sexta-feira, no horário das 08:30 às 17:00 horas, ou verificar o edital na íntegra, através da Internet no endereço: http://www.fde.sp.gov.br. A sessão pública de processamento do Pregão Eletrônico será realizada no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br, no dia 22/04/2013, às 09:30 horas, e será conduzida pelo pregoeiro com o auxílio da equipe de apoio, designados nos autos do processo em epígrafe e indicados no sistema pela autoridade competente. Todas as propostas deverão obedecer, rigorosamente, ao estabelecido no edital e seus anexos e serão encaminhadas, por meio eletrônico, após o registro dos interessados em participar do certame e o credenciamento de seus representantes previamente cadastrados. A data do início do prazo para envio da proposta eletrônica será de 09/04/ 2013, até o momento anterior ao início da sessão pública. BARJAS NEGRI Presidente

Prefeitura Municipal de São Sebastião da Grama Pregão Presencial nº 17/13 José Francisco Martha, Prefeito Municipal de São Sebastião da Grama, torna público que se acha aberto procedimento licitatório, na modalidade Pregão Presencial, com encerramento no dia 22/04/ 2013, às 09:30 horas, tendo como objetivo a aquisição de materiais de escritório. Maiores informações poderão ser obtidas pelo tel. (0xx19) 3646 9700, (0xx19) 3646-9951, ou pelo e-mail: licitacao2@ssgrama.sp.gov.br. São Sebastião da Grama, 5 de abril de 2013. José Francisco Martha Prefeito Municipal

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ANDRADINA EXTRATO DO 5° ADITAMENTO CONTRATUAL. PROCESSO Nº 91/12 – TOMADA DE PREÇOS Nº 10/12. Objeto: Contratação de empresa especializada para execução de pavimentação asfáltica, tipo CBUQ, em diversas ruas da Zona Urbana. CONTRATANTE: Prefeitura do Município de Andradina. CONTRATADO: SKALLA COMÉRCIO E URBANIZAÇÃO LTDA. Fica ajustado entre as partes que o contrato em vigor será aditado no valor de R$ 131.495,88 (cento e trinta e um mil, quatrocentos e noventa e cinco reais e oitenta e oito centavos). DATA: 08 de abril de 2013. JAMIL AKIO ONO – Prefeito.

Prefeitura Municipal de São Sebastião da Grama Pregão Presencial nº 18/13 José Francisco Martha, Prefeito Municipal de São Sebastião da Grama, torna público que se acha aberto procedimento licitatório, na modalidade Pregão Presencial, com encerramento no dia 24/04/ 2013, às 09:30 horas, tendo como objetivo a aquisição de materiais de construção. Maiores informações poderão ser obtidas pelo tel. (0xx19) 3646 9700, (0xx19) 3646-9951, ou pelo e-mail: licitacao2@ssgrama.sp.gov.br. São Sebastião da Grama, 5 de abril de 2013. José Francisco Martha Prefeito Municipal

Soccer Champions Assessoria e Consultoria Esportiva S/A CNPJ nº 13.985.998/0001-72 – Edital de Convocação – Assembleia Geral Ordinária A Soccer Champions Assessoria e Consultoria Esportiva S/A, estabelecida na Travessa Orsi, 21, cj. 3, sl. 02, Guarulhos/ SP, convoca os Acionistas da Cia., para a AGO, a ser realizada na Rua Dr. Ramos de Azevedo, 159, 16º and., sl. 1611, Guarulhos/SP, no dia 26/04/2013, com 1ª chamada às 12:00h e a 2ª chamada às 13:00h, quando terá início a AGO, onde serão discutidos os seguintes itens: • Examinar, discutir e votar as demonstrações financeiras relativas ao exercício findo em 31/12/2012; • Outros assuntos do interesse de todos. Guarulhos, 8/04/2013. Edmilson de Assis – Diretor Presidente. (09, 10 e 11/04/2013)

Soccer Champions Assessoria e Consultoria Esportiva S/A

FALÊNCIA, RECUPERAÇÃO EXTRAJUDICIAL E RECUPERAÇÃO JUDICIAL

2012 – – 2.792.992,95 2.800.000,00 (7.007,05) 2.792.992,95

A Diretoria

Demonstração de Resultado em 31 de Dezembro (Em reais) Despesas 2012 2011 Total dos custos e despesas 5.386,96 5.249,68 Lucro (Prejuizo) do Exercício (5.386,96) (5.249,68)

CNPJ nº 13.985.998/0001-72 – Edital de Convocação – Assembleia Geral Extraordinária A Soccer Champions Assessoria e Consultoria Esportiva S/A, estabelecida na Travessa Orsi, 21, cj. 3, sl. 02, Guarulhos/SP, convoca os Acionistas da Cia., para a AGE, a ser realizada na Rua Dr. Ramos de Azevedo, 159, 16º and., sl. 1611, Guarulhos/SP, no dia 24/04/2013, com 1ª chamada às 12:00h e a 2ª chamada às 13:00h, quando terá início a AGE, onde serão discutidos os seguintes itens: • Alteração de Endereço; • Proposta de aumento de Capital; • Abertura de Filial; • Proposta de alteração Estatutária; • Outros assuntos do interesse de todos. Guarulhos, 8/04/2013. Edmilson de Assis – Diretor Presidente. (09, 10 e 11/04/2013)

Rafael Eduardo de Oliveira, torna público que requereu da CETESB a Licença Prévia para Comércio Varejista de Combustíveis e Lubrificantes sito à Rua Marcio Beck Machado, 110, Cidade Tiradentes - São Paulo-SP

L E G A L

Prefeitura Municipal de São Sebastião da Grama Pregão Presencial nº 19/13 José Francisco Martha, Prefeito Municipal de São Sebastião da Grama, torna público que se acha aberto procedimento licitatório, na modalidade Pregão Presencial, com encerramento no dia 25/04/ 2013, às 09:30 horas, tendo como objetivo a aquisição de materiais de limpeza. Maiores informações poderão ser obtidas pelo tel. (0XX19) 3646 9700, (0xx19) 3646-9951, ou pelo e-mail: licitacao2@ssgrama.sp.gov.br. São Sebastião da Grama, 5 de abril de 2013. José Francisco Martha Prefeito Municipal


DIÁRIO DO COMÉRCIO

20

terça-feira, 9 de abril de 2013

MERCADO PROMISSOR No ano passado, o segmento de automação comercial faturou em torno de R$ 2,7 bilhões

nformática Barbara Oliveira

unifica as informações de faturamento, área financeira e comercial às dos projetos (alocação de colaboradores, horas trabalhadas, custos operacionais) e também integra a gestão da loja física à virtual. “Temos produtos para lojistas com até 30 usuários simultâneos”, explica Laís Uesato, relações públicas da P2S. Outro programa de gestão é o da Software Start, muito usado por salões de beleza e clínicas de estética. Jefferson Adriano, diretor da empresa, informa que atende 150 clientes nesse segmento, cujos salões e clínicas devem ter no mínimo cinco atendentes e uma recepcionista. O programa gerencia os crachás dos funcionários e as comandas dadas aos clientes. Ambos trazem códigos de barras. O sistema lê as informações desses códigos, como o nome dos funcionários, o serviço prestado, o valor e se o cliente terá direito a um determinado tipo de serviço com a pontuação adquirida naquele atendimento. Isso porque o software também administra um sistema de pontos e possibilita o agendamento online para outra visita.

O

setor de automação comercial faturou no ano passado em torno de R$ 2,7 bilhões vendendo tecnologias voltadas para o comércio, serviços e logística. São soluções de todos os portes – de um simples programa de gestão e agendamento de um salão de beleza ou um software para emissão de notas fiscais a aplicações em logística de uma rede de supermercados. Alguns desses sistemas são mais completos pois integram as empresas físicas ao seu e-commerce. As novas tendências desse segmento, com tecnologias aplicadas ao gerenciamento das empresas de varejo e de serviços em busca da agilidade interna e o melhor atendimento do consumidor, serão mostradas na Feira e Congresso de Soluções de Automação (Fenacom), que começa hoje no Centro de Convenções do Shopping Frei Caneca. Participam 40 expositores, entre fabricantes e fornecedores de soluções e são esperados cinco mil visitantes nos três dias do evento, entre distribuidores/canais e responsáveis por projetosde TI das empresas.

Para o ponto

Virtual Fábio Lazzarini, diretor da Ideti, promotora da Fenacom, estima que serão fechados negócios durante o evento – ou nos próximos meses, a partir dos contatos feitos ali – na casa de R$ 250 milhões. “Queremos espalhar as novidades do setor para os canais de venda de outras regiões, para que eles estimulem as empresas regionais a adotarem a tecnologia”. Quem não quiser ou não puder participar do evento, poderá visitar a “feira virtual” e ter uma ideia bem fiel do que acontece no Centro de Convenções. Ali são expostos pelo menos 200 produtos – entre software e hardware. Para interagir com essa exposição virtual, o usuário entra no site www.fenacom.com.br e clica na aba Fenacom 3D. A partir daí, com a ajuda do mouse, percorre o hall e os estandes dos expositores. Ao clicar em cada um desses estandes, terá uma janela para a empresa, com links (em forma de balõezinhos) informando a linha de produtos, as novidades que está levando para a feira, os contatos de telefone e e-mail e uma janela para chat online. “Foi uma forma de democratizar o acesso a consumidores corporativos, redes de varejo e revendas distantes de São Paulo, e ainda permitir o fechamento de negócios”,

UMA VITRINE PARA A AUTOMAÇÃO COMERCIAL Soluções para agilizar operações de empresas de comércio, serviços e logística, das mais simples às sofisticadas, estão sendo mostradas a partir de hoje em São Paulo.

Especial para o varejo

E

m junho, São Paulo sediará outro evento para o segmento da automação comercial. Trata-se da 15ª. Autocom – Feira e Congresso Internacionais de Automação para o Varejo, que vai debater principalmente a

informa Lazzarini. Ele estima que os estandes virtuais possam receber até 15 mil visitas durante os próximos três meses, tempo em que a feira online ficará disponível no site. Para debater no Congresso, paralelamente à feira, uma das convidadas é a diretora da VipSystems, Regiane Relva Romano, especialista em tecnologias

adaptação do varejo aos impactos da Lei 12.741/2012, mais conhecida como lei “de Olho no Imposto”, pela qual os estabelecimentos estarão obrigados a informar a carga tributária sobre mercadorias e serviços nas notas fiscais.

por radiofrequência. Regiane lembra que a automação comercial é fundamental para o atendimento do varejo, controlando seus processos básicos (estoque, entrada e saída de produtos, movimentação financeira, inventário, compras, fiscal, etc.), mas novidades, mesmo, são as soluções aplicadas à automação, como a RFID,

convergência digital, mobilidade e integração de múltiplos canais de venda. “A integração de todas essas tecnologias desperta emoções e torna a experiência de compra mais agradável”, diz Regiane. Ela lembra ainda que as empresas devem se preocupar com as redes sociais, pois o consumidor agora interage com todos os canais. E é justamente o varejo como multicanal ou omni-channel o tema de outro painel da Fenacom, com palestra de Gustavo Santos, conselheiro da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico. Santos observa que o consumidor pesquisa preços na internet antes de comprar na loja física e vai às lojas antes de fazer

compras na Web. Ele defende a ideia de que os canais de vendas – tanto de varejo como B2B – precisam se preparar para uma radical integração de suas operações online e física. “A grande virada será dada pelas redes de varejo. Elas precisam, com urgência, integrar seus canais, as estratégias de lojas e de sites para ganharem destaque diferencial de serviço e atendimento”. Alguns softwares apresentados na Fenacom garantem essas inovações, mesmo em estabelecimentos de pequeno e médio portes. A nova versão do programa ERP PrimeStart, da P2S Tecnologia, possui módulos específicos para o comércio e outros tipos de serviços. Ele

A Futura Sistemas exibe um Registrador Eletrônico de Ponto para controlar horário de funcionários, já adaptado às regras estabelecidas pelo Ministério do Trabalho. Ele oferece a opção para cálculo diferenciado de extras do funcionário específico e gravação do registro de ponto original. O equipamento faz a importação das batidas do Arquivo Fonte de Dados (que contém todas as operações realizadas pelo relógio, com marcações, inclusões de funcionários, alteração de horário). Essa importação se dá quando não é possível ter a comunicação do relógio com o sistema. Ele também calcula abonos.

S ERVIÇO Fenacom 2013 Feira e Congresso de Soluções de Automação Local: Centro de Convenções Frei Caneca – São Paulo Quando: de 9 a 11 de abril Horário: 14h às 21h www.fenacom.com,br

ENDEREÇO A propósito da coluna Informática publicada no dia 1º deste mês, esclarecemos que o site da companhia focalizada é: www.airbnb.com.br

n TV

PROJETOR

Está chegando o aparelho de novíssima geração

Cabe na mão e dispensa o ambiente escuro

TV OLED de 55 polegadas, da LG, que será lançada ainda neste semestre, além do design fino – 4 mm de espessura e peso de 7,5 kg – , tem um dispositivo de contraste infinito, que assegura níveis de cores e qualidade de imagem sempre ideais. As imagens ganham em naturalidade graças à tecnologia Color Refiner. O aparelho oferece ainda a função Smart TV Cinema 3D, moldura ultrafina de fibra de carbono e Wi-Fi integrado. Preço não definido.

O

A

CASE

BROWSER

Protege o aparelho e guarda cartões de crédito s cases de proteção do iPhone viraram mania entre os usuários de smartphones e estimulam a criatividade dos fabricantes. Entre os novos modelos para iPhone 5, o destaque é para o da Targus. O Wallet, além de proteger o telefone, também traz espaços para se colocar cartões de crédito e um documento de identidade como a CNH. Tais espaços ficam na aba atrás do telefone, num compartimento que abre e fecha discretamente. Em couro, por R$ 99.

O

Opera redesenhado para Android em versão beta browser Opera, redesenhado para Android, está em versão beta. Algumas características foram reformuladas, entre elas o visual, construído para especificações nativas do sistema operacional do Google. A navegação se dá por abas e para voltar a uma página aberta antes, basta passar o dedo para a direita para acessar o conteúdo à esquerda na tela inicial. O usuário também pode baixar um site e visualizá-lo mais tarde. www.opera.com

O

microprojetor PicoPix PPX2480, da Philips, distribuído no Brasil pela francesa Sagemcom, cabe na mão e pode exibir vídeos e fotos sem exigir um ambiente escuro, graças à sua configuração de brilho. Tem um player MP4 integrado¨, vem com cabo mini HDMI e pode ser conectado a computadores, smartphones, tablets e videogames. Possui entrada USB e slot para cartão de memória. Permite projeções de até 120 polegadas. Preço: R$ 2.499.


DC 09/04/2013  

Diário do Comércio

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you