Page 1

Médico de Michael Jackson condenado

Jornal do empreendedor

R$ 1,40

São Paulo, terça-feira, 8 de novembro de 2011

Página 12

Uma alternativa ao projeto da Nova Luz surgiu para 1700 lojistas da Rua Santa Ifigênia: mudar-se para os 170 mil m² do abandonado Mart Center, na Vila Guilherme (foto). A intenção de compra, e de pressão à Prefeitura, vale por 90 dias. Página 11

Google Earth

Conclusão: 23h40

Ano 87 - Nº 23.494

www.dcomercio.com.br

A NOVA SANTA IFIGÊNIA

Agliberto Lima/DC

Turboélice vai marcar voos regionais

Até dezembro, a Azul decola com pelo menos três aviões franco-italianos ATR-72-600, de 70 lugares, apostando nos destinos regionais. Pág. 16

OCUPE SP Lalo de Almeida/Folhapress

André Dusek/AE

Nada menos do que 11 prédios (a maioria no Centro – à esq., edifício da Av. São João) foram ocupados ontem por 3,5 mil integrantes de 13 movimentos de sem-teto. Enquanto isso, na USP, estudantes faziam assembleias. Às 23h, quando expirou o prazo para a desocupação da reitoria, decidiram continuar no local. Pág. 10 Robson Ventura/Folhapress

HOJE Pancadas de chuva à tarde e à noite. Máxima 26º C. Mínima 14º C.

AMANHÃ Sol com algumas nuvens. Não chove. Máxima 29º C. Mínima 15º C. ISSN 1679-2688

23494

9 771679 268008

Um programa para enfrentar o poderoso Nero Comparamos a nova versão do mais famoso gravador de CDs e DVDs com o prático e gratuito InfraRecorder. Informática. Pág. 19

Começa a via-sacra de Lupi: primeiro passo, desprezar as denúncias. O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, avisou que é "osso duro" a quem o acusa de "malfeitos", seguindo o script de ministros que acabaram derrubados. Pág. 5.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

2

o

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Valemos no mercado de trabalho o que somos capazes de contribuir para a rentabilidade de uma empresa. Roberto Fendt

pinião

PAULO SAAB

BOLA DA VEZ É PAUTADA PELA MÍDIA

O

Brasil tem assistido desde o início da gestão da presidente Dilma Roussef um desfile de quedas de ministros de seus cargos – seis até o presente momento, dos quais cinco por suspeita de corrupção – não havendo previsão para o término dessa situação inusitada, estranha, dissociada da realidade que exige, no mínimo, para cargo de ministro de Estado, pessoas de notável saber e de reputação ilibada. Dentro da estranheza que esta sequência de demissões possa motivar – não para quem acompanha há tempos a forma como o governo foi rateado e aparelhado – está na chamada "bola da vez", agora, o ministro do Trabalho , Carlos Lupi. Não que já não houvesse antes denúncias, pela mídia, de coisas anormais acontecendo no âmbito da pasta entregue ao PDT.

Oligarquia ao estilo americano

A

desigualdade está de volta ao noticiário norteamericano graças, em larga medida, ao movimento Ocupar Wall Street. Agora, esse retorno ganhou o apoio da Comissão do Orçamento do Congresso dos EUA. Quem o diz é Paul Krugman, prêmio Nobel de economia e colunista do prestigioso jornal New York Times. E o diz em uma coluna que tem por título "Oligarquia ao estilo americano". Que diz, afinal, Krugman? Para ele, sempre que a disparidade na distribuição de renda ameaça ficar no foco da mídia, surgem defensores de plantão que procuram obscurecer a discussão. Instituições de pesquisas publicam relatórios que mostram que a desigualdade não está aumentando ou, caso esteja, que isso não tem qualquer importância. Especialistas apontam que o que está ocorrendo não é uma transferência de renda de todos nós para os mais ricos, mas do segmento da população com menor nível de qualificação para os de maior nível. Para Krugman essa conversa toda é irrelevante: o que de fato importa é que o dinheiro está se concentrando nas mãos de poucas pessoas – especialmente executivos no mercado financeiro – e que, além disso, essa concentração de renda e riqueza ameaça tornar a democracia em oligarquia. É aqui que entra a Comissão do Orçamento do Congresso norte-americano. Esse organismo publicou recentemente um relatório que mostra que a fatia das classes média e de baixa renda americanas no total da renda do país está encolhendo com o consequente aumento da fatia dos mais ricos no total da renda.

ROBERTO FENDT Para os americanos, isso beira uma tragédia. As pessoas comuns nos EUA gostam de imaginar que vivem em uma nação de classe média. Haveria poucos ricos e poucos pobres, mas com uma imensa classe média entre eles. Agora, segundo o estudo, os 20% mais ricos da população estariam recebendo mais de 50% do total da renda. O sonho americano de uma nação de classe média estaria sendo ameaçado.

O

s contra-argumentos à interpretação dos resultados do estudo são conhecidos. Seria de esperar-se que a renda não fosse tão igualitariamente distribuída, já que a distribuição de talentos e capacitação profissional não o é. Em nenhum país do mundo a renda é igualmente distribuída, simplesmente porque os seres humanos são diferentes, quer em acesso às oportunidades de educação, quer em inteligência, quer em dedicação aos estudos, quer simplesmente em sorte. Particularmente em uma

sociedade do conhecimento, como o é a sociedade americana, pessoas com alto nível de conhecimento são mais demandadas e valem mais no mercado de trabalho, do que pessoas com nível médio ou inferior. Valemos no mercado de trabalho o que somos capazes de contribuir para a rentabilidade de uma empresa.

É

fácil perceber que engenheiros no Vale do Silício, na Califórnia, ganham mais que funcionários do Corpo de Bombeiros, embora os últimos sejam talvez até mais "necessários" que os primeiros, simplesmente porque existem mais pessoas que possam ser rapidamente treinadas para apagar incêndios do que pessoas capazes de inventar e produzir iPads. Fenômeno semelhante ocorre quando um país passa a crescer rapidamente. A demanda por todo tipo de trabalho aumenta, mas a oferta pelos diversos tipos de qualificação é diferente. Há sempre um número imenso de trabalhadores com

A queda na participação da classe média no total da renda não quer dizer que ela ficou mais pobre, mas sim que a renda dos mais qualificados cresceu mais depressa que a dela.

pouca qualificação, de forma que um aumento da demanda de trabalho não afeta muito os salários dessa categoria no mercado. O inverso ocorre com os trabalhadores muito qualificados, levando as empresas a oferecerem pacotes de remuneração privilegiados para atraí-los.

P

ROBERTO FENDT É ECONOMISTA

Presidente Rogério Amato Vice-Presidentes Alfredo Cotait Neto Antonio Carlos Pela Carlos Roberto Pinto Monteiro Cláudio Vaz Edy Luiz Kogut Érico Sodré Quirino Ferreira Francisco Mesquita Neto João de Almeida Sampaio Filho João de Favari Lincoln da Cunha Pereira Filho Luciano Afif Domingos Luís Eduardo Schoueri Luiz Gonzaga Bertelli Luiz Roberto Gonçalves Nelson Felipe Kheirallah Nilton Molina Paulo Roberto Pisauro Renato Abucham Roberto Faldini Roberto Mateus Ordine

intenções ninguém duvida, no sentido de não permitir corrupção em sua gestão) a tarefa de limpar os "malfeitos" herdados, cabe porém a pergunta: por que ela não toma a iniciativa, em vez de ter de correr atrás do prejuízo (moral, porquanto o do Tesouro já era), fazendo as mudanças que são necessárias e de conhecimento público? Cabe, ainda, mais uma pergunta: por que ela substitui o acusado mas mantém o domínio sobre a pasta afetada nas mãos dos partidos aliados que

entro desse quadro dramático de enraizamento da corrupção, a partir da distribuição de cargos importantes a partidos da chamada base aliada Marcos Fernandes/LUZ do governo petista, há, ainda, uma nova situação de particular estranheza: para saber qual ministro é a bola da vez, que irá cair após um processo que se repete a cada denúncia, é preciso A toda hora, nova "bola da vez" esperar a revista Veja publicar matérias que trazem mostraram não honrar a a público como o festival de designação? assaque ao dinheiro público Certamente todos que está ocorrendo sob a égide prestam atenção na cena dos ministros. política sabem a resposta. Outros veículos apresentam Mas se a presidente tomasse a denúncias também – o que iniciativa , isso daria a ela o pode levar à constatação de aprofundamento do respeito que no capítulo do combate que vem conseguindo com aos "malfeitos" dentro de seu suas ações. Não precisa ser governo, a presidente Dilma pautada pela mídia para saber Roussef só age se pautada como agir de forma correta. pela mídia. Esta tem feito o PREJUÍZO papel de fiscal da República, Dentre tantos prejuízos na omissão dos órgãos para que a má ação de "ministros" isso destinados oficialmente. denunciados por corrupção O processo se repete. tem causado ao País, some-se No primeiro momento após a de denegrir a imagem de a denúncia surgem os ONGs sérias que trabalham desmentidos veementes, as para o bem e fazem o bem. acusações de perseguição Elas não podem ser política, declarações da confundidas com essa minoria presidente de que confia no de fachada, organizações ministro, aberturas de fajutas criadas para ajudar a sindicâncias e uma ladainha roubar o erário. Nesse sentido, que acaba como deve a Veja também colaborou para acabar a do ministro Lupi, separar o joio do trigo em com sua saída por ter ficado a reportagem na qual mostra situação "insustentável". que não se podem confundir Coincidência ou não, as más com as que prestam os casos sempre se referem efetivos bons serviços ao País. a ministros "herdados" do MARCHA governo Lula – que, como Lembrando: neste dia se sabe, não era dado a 15 de novembro, a partir das fiscalizar os membros de seu 14 horas, no vão do MASP, governo, agindo até no haverá uma manifestação sentido contrário, como um contra a corrupção. afagador de acusados. Se sobrou para a presidente PAULO SAAB Dilma ( de cujas boas É JORNALISTA E ESCRITOR

D

aul Krugman põe a culpa nos resultados desse fenômeno nos bancos. Seriam os executivos das instituições financeiras que estariam se apropriando de todo o aumento de renda nos EUA. É claro que esses executivos passaram a ganhar mais com o aumento da demanda por serviços financeiros complexos: poucos sabem como estruturá-los. Mas também é verdade que os engenheiros da indústria de computadores e programadores que tornam os computadores amigáveis aos usuários também aumentaram sua renda mais rapidamente que os trabalhadores de menor qualificação. Finalmente, uma queda na participação da classe média no total da renda não significa que os seus membros tenham ficado mais pobres. A renda da classe média americana continua sendo uma das maiores do mundo. Significa apenas que a renda dos mais qualificados aumentou mais rapidamente do que a da classe média. Para Krugman, a progressividade do imposto de renda não é suficiente para atenuar o problema. Tampouco os diversos programas de governo que redistribuem renda para os menos afortunados. Que mais deseja o senhor Krugman? E como modificar a distribuição de renda abolindo os "oligarcas" dentro de um sistema democrático de governo?

Para saber qual ministro será a bola da vez, é preciso esperar que a imprensa denuncie o assaque. Ou seja, a presidente Dilma Rousseff só age pautada pela mídia.

Fundado em 1º de julho de 1924 CONSELHO EDITORIAL Rogério Amato, Guilherme Afif Domingos, João Carlos Maradei, João de Scantimburgo, Marcel Solimeo Diretor-Responsável João de Scantimburgo (jscantimburgo@acsp.com.br) Diretor de Redação Moisés Rabinovici (rabino@acsp.com.br) Edi tor - Ch e fe: José Guilherme Rodrigues Ferreira (gferreira@dcomercio.com.br) Chefia de Reportagem: Teresinha Leite Matos (tmatos@acsp.com.br) Editor de Reportagem: José Maria dos Santos (josemaria@dcomercio.com.br) Editores Seniores: Bob Jungmann (bob@dcomercio.com.br), Carlos de Oliveira (coliveira@dcomercio.com.br), chicolelis (chicolelis@dcomercio.com.br), Estela Cangerana (ecangerana@dcomercio.com.br), Luiz Octavio Lima (luiz.octavio@dcomercio.com.br), Luiz Antonio Maciel (maciel@dcomercio.com.br) e Marino Maradei Jr. (marino@dcomercio.com.br) Editor de Fotografia: Alex Ribeiro Editores: Cintia Shimokomaki (cintia@dcomercio.com.br), Kleber Gutierrez (kgutierrez@dcomercio.com.br) Ricardo Ribas (rribas@dcomercio.com.br) e Vilma Pavani (pavani@dcomercio.com.br) Subeditores: Marcus Lopes e Rejane Aguiar Redatores: Adriana David, Darlene Delello, Eliana Haberli e Evelyn Schulke Repórteres: Anderson Cavalcante (acavalcante@dcomercio.com.br), André de Almeida, Fátima Lourenço, Ivan Ventura, Karina Lignelli, Kelly Ferreira, Kety Shapazian, Lúcia Helena de Camargo, Mariana Missiaggia, Mário Tonocchi, Paula Cunha, Rafael Nardini, Rejane Tamoto, Renato Carbonari Ibelli, Rita Alves, Sandra Manfredini, Sergio Leopoldo Rodrigues, Sílvia Pimentel, Vera Gomes e Wladimir Miranda. Gerente PL Arthur Gebara Jr. (agebara@acsp.com.br) Gerente Executiva Sonia Oliveira (soliveira@acsp.com.br) Gerente de Operações Valter Pereira de Souza (valter.pereira@dcomercio.com.br) Serviços Editoriais Material noticioso fornecido pelas agências Estado, Folhapress, Efe e Reuters Impressão OESP GRÁFICA S/A Assinaturas Anual - R$ 118,00 Semestral - R$ 59,00 Exemplar atrasado - R$ 1,60

FALE CONOSCO E-mail para Cartas: cartas@dcomercio.com.br E-mail para Pautas: editor@dcomercio.com.br E-mail para Imagens : dcomercio@acsp.com.br E-mail para Assinantes: circulacao@acsp.com.br Publicidade Legal: 3244-3175. Fax 3244-3123 E-mail: legaldc@dcomercio.com.br Publicidade Comercial: 3244-3197, 3244-3983, Fax 3244-3894 Central de Relacionamento e Assinaturas: 3244-3544, 3244-3046 , Fax 3244-3355

REDAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Rua Boa Vista, 51, 6º andar CEP 01014-911, São Paulo PABX (011) 3244-3737 REDAÇÃO (011) 3244-3449 FAX (011) 3244-3046, (011) 3244-3123 HOME PAGE http://www.acsp.com.br E-MAIL acsp@acsp.com.br


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 8 de novembro de 2011

o

3

SE A TRAIÇÃO BENEFICIA A ESQUERDA, NÃO É TRAIÇÃO, MAS SIM GLÓRIA.

pinião

Lição tardia: um exemplo (3) Q

uem presenciou o assassinato moral do Cabo Anselmo no "Roda Viva" sabe do que eu estava falando nos artigos 1 e 2. Chamar aquilo de entrevista seria eufemismo. Não cabe sequer evocar o tribunal da Inquisição, onde a intolerância dogmática vinha ao menos compensada pela boa fé de um interrogatório que nada prejulgava. No programa da TV Cultura não se ouviu uma só pergunta que não fosse acusação direta, crua, brutal, formulada com astúcias de linguagem de modo a bloquear de antemão quaisquer respostas que não a confirmassem e a usar como munição de recarga as que parecessem confirmá-la. Ao longo de duas horas uma dúzia de cães latiu e rosnou contra um homem praticamente indefeso, um homem sem direitos, uma não-pessoa a quem até um documento de identidade é negado, e que aos setenta e tantos anos tem de viver de serviços informais, quase um mendicante, porque não pode ter um emprego. Numa época em que tanto se gargarejam os "direitos das minorias", ninguém está mais exposto a agressões do que a minoria de um só. Basta a gangue unida enxergar um de seus desafetos andando sozinho, sem amigos, sem recursos, sem guarda-costas, e pronto: todos se atiram sobre o infeliz, deliciando-se no antegosto da vitória fácil – e depois ainda contam o que fizeram, ostentando a covardia como se fosse um mérito. Isso não é humano. É instinto animal. Se você fere um tubarão, um leão, um porco selvagem, os outros esquecem você e saltam em cima dele, fazendo-o em pedaços. Se uma das maiores conquistas da civilização foi refrear esse impulso, instilando no ser humano a vergonha da luta desigual, nossa Nova República suprimiu essa inibição, liberando, incentivando e premiando a investida de todos contra um. Lembro-me que nos primeiros passos da vida adulta, adotei como divisa o conselho dado por José Ortega y Gasset à juventude espanhola: "Prestad noblemente vuestro auxilio a los que son los menos contra los que son los más." Aos 65 anos de idade, tenho de assistir, inerme e enojado, ao espetáculo das novas gerações que se entregam ao reconforto de fazer o contrario, de apoiar-se na força do número para esmagar o oponente solitário, seja ele o Cabo Anselmo, o Padre Lodi, o deputado Bolsonaro ou o Sr. Julio Severo. Só nisso já se vê um sinal eloquente da degradação moral que o império do "partido ético" impôs a todo um pais. E que crime, ó raios, se imputa ao Cabo Anselmo? O crime de "traição". Militante de esquerda no início dos anos 60, José Anselmo dos Santos, preso, mudou de lado: decidiu colaborar com o governo para impedir que se instalasse no Brasil um regime de tipo cubano. No meu entender, foi um objetivo meritório, no mínimo racionalmente defensá-

Masao Goto Filho

ción Latinoamericana de Solidariedad, primeira versão do que viria a ser o Foro de São Paulo. Quanto ao ex-ministro, nem mesmo após perder o mandato por conta das suas atividades de engenheiro-chefe do Mensalão chegou a ser incomodado por cobranças quanto ao seu comprometimento com interesses de um governo estrangeiro, diante do qual sua subserviência chega – literalmente – às lágrimas de devoção. Tudo quanto sofreu foi uma punição pro forma, com a qual nada perdeu do seu poder, bem como uma bengalada na cabeça, desferida por um cidadão que depois morreria na cadeia em circunstâncias misteriosas e jamais esclarecidas. José Anselmo dos Santos nunca matou ninguém, nem enriqueceu com dinheiro público. Apenas passou informações à polícia. A miséria em que viveu por meio século prova que nunca "se vendeu", que agiu por convicção e não por interesses vis.

Cabo Anselmo: militante que mudou de lado é considerado "traidor".

OLAVO DE CARVALHO vel, mesmo que obtido ao preço de uma ditadura militar, módico em comparação com o panorama de crueldade e miséria que a alternativa oposta oferecia. Ninguém, em sã consciência, pode negar que as quatrocentas vítimas do regime militar, quase todas terroristas ou colaboradoras de organizações terroristas, são uma quota de sangue humano bem menor que os cem mil mortos da ditadura cubana (v. http://cubaarchive.org/home/), diferença acentuada pela desproporção demográfica entre as duas nações.

T

ambém não pode negar que os militares, malgrado as violências que cometeram, levantaram economicamente o país como nunca antes ou depois, enquanto o governo Castro reduzia os cubanos à penúria, baixando a sua ilha-prisão do 4º para o 24º lugar na escala das economias latino-americanas. Um simples cálculo de custo/benefício mostra que o Cabo Anselmo não escolheu o lado pior. Dirigida desde Cuba, a guerrilha já atuava no Brasil desde 1961, em pleno regime democrático, com a conivência ao menos passiva do próprio presidente de República, e esteve entre as causas, jamais entre as consequências do golpe de 1964 (v. h t t p : / / w w w. o l a v o d e c a r v alho.o rg/seman a/semfim. htm). Que pode haver de tão essencialmente errado, de tão pecaminoso, de tão absolutamente imper-

JORGE MARANHÃO

doável em tomar posição contra esse empreendimento macabro após haver colaborado com ele durante algum tempo? Que é, afinal, um "traidor"? O ex-capitão Carlos Lamarca, que devia ao Exército Brasileiro a educação que recebeu, as amizades que fez na corporação e os meios de sustento da sua família, não hesitou em roubar armas da instituição para matar com elas antigos companheiros, chegando a esmagar a coronhadas a cabeça de um prisioneiro amarrado.

O

sr. José Dirceu, preso por atividades terroristas e trocado por um embaixador, tão logo desembarcou em Havana se integrou no serviço secreto militar cubano mediante favores de Raúl Castro, fazendo-se cúmplice ativo do assassinato de milhares de civis desarmados; e ao voltar ao Brasil se tornou deputado, ministro, presidente de partido e por fim lobista milionário, sem jamais ter provado seu desligamento daquela entidade estrangeira. Lamarca não só jamais foi chamado de traidor por ninguém da mídia chique, muito menos pela matilha do "Roda Viva", como foi proclamado herói e elevado post mortem ao posto de coronel. Dizer que lutou pela democracia é mentira sórdida. Toda a sua luta fez parte do esquema cubano de ocupação continental, sob a direção da famigerada OLAS, Organiza-

P

or que é ele o "traidor" em vez de Lamarca ou José Dirceu? Por que a pecha infamante é aplicada não só seletivamente, mas com manifesta inversão do senso das proporções? É simples: porque no Brasil do PT a "traição" não consiste em atos objetivamente definíveis, imputáveis a qualquer um que os cometa, independentemente da bandeira ideológica sob a qual serviu ou desserviu. Se a traição beneficia a esquerda, não é traição, é glória, ainda que venha acompanhada de homicídio, roubo e enriquecimento ilícito. O termo insultuoso é reservado para a conduta anti-esquerdista, ainda que fundada em razões morais elevadas e praticada sem proveito pessoal. "Traição", na Novilíngua que o "Roda Viva" encarna, consiste em voltar-se contra a esquerda após ter sido ludibriado por ela na juventude. Eis aí o único compromisso sagrado, inviolável. Tudo no mundo pode ser abjurado, renegado, abandonado: a religião, a pátria, a igreja, a família, o casamento, a amizade. Tudo, menos a promessa de obediência eterna que um adolescente bocó, iludido por um comissário político bem falante, ofereceu ao movimento revolucionário mais assassino, mais ladrão, mais sanguessuga, mais destrutivo e mais mentiroso que já se conheceu na História. A esse movimento, com maior ou menor consciência do que faziam, os cães de guarda que atacaram o Cabo Anselmo mostraram sua devota e inflexível lealdade, recusando-se a examinar mesmo de longe a hipótese de que o adversário pudesse ter alguma qualidade humana, alguma virtude moral, alguma razão plausível para agir como agiu, fora o interesse vil e a maldade explícita. OLAVO DE CARVALHO É ENSAÍSTA, JORNALISTA E PROFESSOR DE FILOSOFIA

Fábio Motta/AE

José Dirceu: apesar de ligado a atividades ilícitas, como chefe do chamado Mensalão jamais foi tratado como "traidor" ou recebeu algum epíteto infamante.

MUROS, REDES SOCIAIS E AS RUAS

O

movimento "Ocupar Wall Street" não é só mais uma manifestação de jovens rebeldes, desempregados e sem causa, como querem alguns. Aliás, Wall Street é significativa na sua própria origem. Muito antes do emblemático muro de Berlim, levantado em 1961 e derrubado em 1989, muitos muros foram erguidos e derrubados desde a antiguidade, quando a humanidade deixou o nomadismo para viver em cidades. Mas na idade moderna não podemos deixar de evocar o episódio da construção do muro contra a invasão dos índios, habitantes originais da ilha de Manhattan, nos primórdios de 1635. Ao contrário dos franceses, civilizações como a inglesa e a alemã já desconfiavam que os selvagens não eram tão bons assim. E no lugar de muros caídos sempre surgiam ruas, a exemplo do eloquente Ring que volteia Viena. No início, "Ocupar Wall Street" até poderia ser considerado mais uma manifestação de jovens e desempregados contra a crise do sistema financeiro americano de 2008, ou a crise de credibilidade de governos cada dia mais questionados em suas rústicas políticas de combate aos crescentes déficits públicos dos Estados de bem estar social. Mas o fenômeno se espalhou por centenas de cidades mundo afora, nos fazendo refletir sobre a persistência e a cobertura da onda iniciada pela intensa utilização política das redes sociais, e também pelo equívoco das avaliações do fenômeno, feitas com as mesmas categorias e conceitos de avaliação sociológica tradicional.

do movimento surgiram na Europa, nos manifestos de Portugal, da Espanha e da Grécia contra as medidas de corte de orçamentos sociais dos governos em face à crise dos déficits fiscais. E ganhou visibilidade internacional ao chegar a New York, centro financeiro mundial, e depois a Berlim e Frankfurt. É preciso entender nessa cadeia de eventos o papel cada vez mais influente das novas mídias sociais na formação de uma legião de cidadãos. São pessoas de todas as idades que se informam e se manifestam cada vez mais intensamente por meio da web. O próprio site do evento nova-iorquino, o "occupywallst.org", afirma que seu modus operandi segue o das manifestações da Primavera Árabe. E, assim como os eventos contra a corrupção por aqui, os movimentos se declaram apartidários e não ligados a qualquer organização de governo, partidos políticos ou sindicatos. os EUA, as manifestações ultrapassaram New York desde 17 de setembro. Na última contagem oficial do site "15october.net", ligado ao movimento americano, 719 cidades, em nada menos que 71 países, já confirmaram novas manifestações, incluindo, no Brasil , cidades como Brasília, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Campinas, Curitiba, Salvador, Maceió, Olinda e outras). Curiosamente, São Paulo, centro financeiro do Brasil, ainda não confirmou nenhum evento. Em Frankfurt, porém, os cidadãos levantaram slogans e cartazes não apenas contra os ricos, mas também contra os que querem viver das benesses de Estados providenciais, sem pagar o preço do trabalho duro. Um dos cartazes exibidos

N

ó aparentemente Karen Bleier/AFP parece não haver conexão entre reivindicações tão várias em regiões politicamente tão díspares como Wall Street, a Primavera Árabe contra os regimes despóticos ou as revoltas dos jovens espanhóis sem empregos na Puerta del Sol madrileña e dos estudantes chilenos contra a decadência da educação pública; ou mesmo a revolta dos gregos contra os Movimento ultrapassou os jovens cortes do orçamento público e, por fim, as marchas durante a semana passada contra a corrupção em era um poema polissêmico: dezenas de cidades brasileiras "You play, we pay!" (uma já programada para o Vale acompanhar, pois pode feriado de 15 de novembro). estar surgindo um novo tipo Isso para não falar no de democracia virtual, criada movimento de 15 de outubro por cidadãos tão preocupados passado, quando quase mil com as questões locais quanto cidades em todo o mundo com os temas da cidadania realizaram o o "Dia Global de planetária. E que pode resultar Ação", com o intuito de numa democracia mais chamar a atenção da mídia direta e participativa, temas e dos cidadãos comuns para a que estão nos itens da reforma responsabilidade de governos política que diversas entidades e do sistema financeiro da sociedade civil estão internacional pela atual crise. propondo aqui no Brasil. Não A promiscuidade entre nos esqueçamos da lição do os dois ficou clara, uma vez urbanismo histórico: em geral que a transparência que um surgem novas ruas e caminhos Wikileaks exige de governos é no lugar onde desabam as a mesma que as redes sociais pedras dos muros que caem. passaram a exigir da aplicação dos orçamentos públicos JORGE MARANHÃO É DIRETOR DO nos serviços sociais e na INSTITUTO DE CULTURA DE rolagem das dívidas públicas. CIDADANIA A VOZ DO CIDADÃO. Na verdade, prenúncios JORGE@AVOZDOCIDADAO.COM.BR

S


DIà RIO DO COMÉRCIO

4 -.GERAL

GibaUm

3

gibaum@gibaum.com.br

Dilma não aguenta mais a o pessoal da construção pesada. E jå avisou que só vai falar com os peso-pesados.

k Sou como cana de canavial: nem facĂŁo nem a queimada arranca ÂŤ

minha raiz. Vou atĂŠ o fim.

CARLOS LUPI // ministro do Trabalho, diante de mais denĂşncias sobre fraudes cometidas por ONGs com recursos de seu ministĂŠrio.

Fotos: Nana Moraes e Daniel Mattar

Comprando revista Eduardo Rocha Azevedo, o Coxa , presidente do Jóquei Clube de São Paulo e ex-presidente da Bovespa/BMF, acaba de comprar 30% do controle da Editora Confiança, que publica a revista Carta Capital . E vai colocar lå como seu principal executivo Luis Antonio de Moraes. O economista Luiz Gonzaga Belluzzo tambÊm possui, hå anos, percentual da publicação.

333

MISTURA FINA DEPOIS de RomĂĄrio, que estava em Guadalajara, no MĂŠxico, comentando os Jogos Panamericanos e espalhou que havia sido convidado para assumir o MinistĂŠrio do Esporte, tambĂŠm o ex-jogador Ronaldo NazĂĄrio deixou multiplicar boato, segundo o qual teria sido sondado por emissĂĄrios de Dilma Rousseff para o mesmo posto.

333

O PLANO de saúde que Lula tem, extensivo à Marisa Letícia, då direito ao tratamento que vem recebendo no SírioLibanês, em São Paulo. Se não fosse assim, direitos concedidos a ex-presidentes incluem cuidados totais com saúde (estima-se em R$ 38 mil a primeira rodada de exames e o tratamento de 90 dias, poderå alcançar R$ 600 mil). AINDA saúde: Câmara Federal e Senado tambÊm mantÊm planos específicos com o Sírio, abrangendo deputados e senadores, mais seus familiares. A Câmara paga R$ 1,1 milhão e o Senado, outros R$ 2 milhþes. Mais: no ano que vem, o Sírio deverå estar inaugurando uma unidade avançada em Brasília, de menor tamanho, mas com toda tecnologia existente no hospital de São Paulo.

333

Outros ângulos

Depois das fotos que circularam pela internet (foram enviadas ao ex-marido dela), exibindo Scarlett Johansson de topless e com o derrière Ă  mostra, a atriz, que garante conhecer seus “melhores ângulosâ€?, aparece na Vanity Fair (capa e recheio), em ensaio sensual. O fotĂłgrafo ĂŠ MĂĄrio Sorrenti, o mesmo do famoso CalendĂĄrio Pirelli 2012. Aos 26 anos de idade, Scarlett – do tipo mignon, a propĂłsito – ĂŠ considerada uma das divas hot do showbiz mundial. 333

Overdose No final de semana, o que se viu na televisão brasileira e especialmente na Globo, Ê o que se poderia chamar de overdose de ZezÊ di Camargo e Luciano, do programa de Fausto Silva ao Fantåstico , antecedidos por entrevista com Jô Soares, com direito atÊ a chamada no Jornal Nacional. E a chuva de elogios sobre os dois chegou a incomodar o telespectador que começou – e os blogueiros de plantão tambÊm – a imaginar que poderia haver, atrås de tudo, uma jogada promocional.

h

Gravata de 9 cm.

OUT

Gravata de 6 cm.

Gilbertinho em alta A articulação política do governo deveria ser conduzida especialmente por Ideli Salvatti, ministra das Relaçþes Institucionais. De um lado, ela confessa enfrentar dificuldades; de outro, os políticos não reconhecem nela poder suficiente para qualquer decisão. Resumo da ópera: na troca de cinco ministros, incluindo as crises que antecederam suas quedas, quem entrou em cena foi Gilberto Carvalho, secretårio-geral da Presidência. Sua função tem sido quase que especialmente para evitar um rompimento no solavanco (o que aconteceria, caso Dilma pilotasse uma dessas crises). Depois de tudo resolvido, Carvalho passa a bola para Ideli. 333

& /3 6  0             / '778

  , #       !#   

   -

0<    

0   #

!     

     

3  ) 

#   

  

333

333

h IN

OS HOMENS do marketing do Corinthians foram oferecer Ă  Petrobras, os direitos (por 10 anos e R$ 400 milhĂľes de contrato) de nome do futuro estĂĄdio ItaquerĂŁo . Contudo, quem ficou com a papelada, foi adiantando: â&#x20AC;&#x153;NinguĂŠm chamaria o ItaquerĂŁo de EstĂĄdio Petrobras de Futebol. VocĂŞs nĂŁo vĂŁo conseguir vender isso para ninguĂŠmâ&#x20AC;?.

Solução

                     

 

        

Na lista de espera de pessoas que aguardam um sinal verde de Marisa Letícia (Ê ela que estå cuidando dessa agenda, sob recomendação expressa de não cansar o paciente) para ir visitar Lula no apartamento de São Bernardo, o primeiro nome Ê o do expresidente Fernando Henrique Cardoso. Nos oito anos em que esteve no poder, Lula jamais convidou FHC para ir ao Planalto ou manteve com ele relaçþes cordiais, como acontece agora com Dilma Rousseff. Mas ele foi um dos primeiros a comparecer ao velório de Ruth Cardoso. 333

333 Quem diria: a tradicional revista italiana Oggi acaba de publicar matĂŠria sobre paĂ­ses onde ainda existe canibalismo. O tĂ­tulo da reportagem ĂŠ â&#x20AC;&#x153;Aqui, as fĂŠrias podem se transformar em tragĂŠdiaâ&#x20AC;?. No texto, o Brasil nĂŁo ĂŠ citado, mas aparece num grandemapamundi,ondeganha cor especial ao lado de mais paĂ­ses onde existe canibalismo. Os outros lugares assinalados sĂŁo Caribe, NigĂŠria, Gana, Congo e Papua Nova GuinĂŠ. Embratur e Itamaraty exigirĂŁo retratação da revista.



PRIMEIRĂ&#x192;O

ATĂ&#x2030; CANIBAIS

333

GatĂŁo de acne 333 Na semana passada, Hebe Camargo entrevistava o jogador Neymar e nĂŁo se conteve: â&#x20AC;&#x153;VocĂŞ ĂŠ um gatĂŁo, mas precisa cuidar dessas espinhas, hein?â&#x20AC;? Ainda com um pĂŠ na adolescĂŞncia, Neymar sofre do mal que acomete a maior parte dos jovens de sua idade: acne. Agora, com mais contratos pela frente, Neymar vai se submeter a tratamento dermatolĂłgico: chega de photoshop. A propĂłsito: numa recente campanha, atĂŠ o abdĂ´men do jogador foi retocado, para criar a impressĂŁo de tanquinho. Ele e o pai â&#x20AC;&#x201C; vale dizer â&#x20AC;&#x201C; estĂŁo mais ĂŠ se lixando para isso tudo, sĂł querem saber quanto vĂŁo pagar.

333 Nos anos 60, os festivais de música popular brasileira começaram nas faculdades e tamanho foi o sucesso que esticaram para as emissoras de TV. Na história da MPB, os festivais da Record são mais do que cult. Agora, outros festivais com outros estilos (afinal, são novos tempos) voltam a frutificar e de novo, no meio universitårio. Em São Paulo, acaba de acontecer o São Judas Music Festival, em comemoração dos 40 anos da Universidade São Judas (pilotada pela família Mesquita) que, em etapas, teve a participação de quase 100 novas bandas. Na super-finalissima, no clube Juventus, destaque para a talentosa banda Balls e encerramento com a cantora Pitty.



O ex-ministro Orlando Silva estĂĄ avisando amigos e admiradores que procura emprego, que nĂŁo tem reservas e depende de salĂĄrio para sobreviver. E igualmente estĂĄ enviando currĂ­culos para empresas de head hunters . Detalhe: Orlando acha que, politicamente, para ele a saĂ­da mais prĂĄtica serĂĄ se candidatar a vereador em SĂŁo Paulo, no ano que vem. JĂĄ quem conhece a histĂłria de Carlos Lupi, ainda ministro do Trabalho e ameaçado por denĂşncias, acha que ele nĂŁo teria problemas com sobrevivĂŞncia. HĂĄ anos, Lupi tinha uma banca de jornais na Praça N.S. da Paz, no Rio â&#x20AC;&#x201C; e hĂĄ quem aposte que ele ainda ĂŠ seu dono. 333

Nos primeiros exames e nas primeiras horas em que permaneceu no Sírio-Libanês iniciando seu tratamento quimioteråpico, o expresidente Lula não ouviu de nenhum de seus mÊdicos que, de qualquer maneira, nesse período de três meses, com chance de ser esticado, sua voz sofreria algum tipo de seqßela, ganhando modificação. Quem levou essa alternativa a Lula, quando voltou para o apartamento de São Bernardo, foi um de seus filhos que acompanhara grande reportagem em dois jornais brasileiros. Aí, Marisa Letícia resolveu ligar para um dos mÊdicos. E ouviu que a modificação na voz, se temporåria ou não, Ê uma possibilidade. 333

Risco na voz

Novos festivais

 

SEM EMPREGO

333

e volta EmĂ­lio, seu pai, que estava no Conselho. E assim serĂĄ com SĂŠrgio Andrade e outros poucos.

       

       

     



A presidente Dilma Rousseff deverĂĄ sancionar, na semana que vem, a lei que cria a ComissĂŁo da Verdade. Contudo, sua idĂŠia ĂŠ instalar a comissĂŁo, com todos seus integrantes convidados, dia 10 de dezembro, quando se comemora o Dia Internacional dos Direitos Humanos. SerĂŁo sete os integrantes da ComissĂŁo da Verdade. O nome do secretĂĄrio de NegĂłcios JurĂ­dicos de SĂŁo Paulo e ex-governador ClĂĄudio Lembo ĂŠ um dos lembrados e outro ĂŠ o Paulo SĂŠrgio Pinheiro, secretĂĄrio de Direitos Humanos no governo FHC. HaverĂĄ um nome Ă  direita, outro Ă  esquerda e por aĂ­ vai, sem regras especificas. A escolha de um religioso, para Dilma, nĂŁo ĂŠ uma tarefa fĂĄcil.

333

Acaba de ser lançado o calendårio 2012 Cabeleireiros Contra Aids, que traz uma sÊrie de famosos e famosas exibindo criaçþes especiais de estilistas, todos unidos no apoio à luta contra a doença e arrecadação de doaçþes para programas de prevenção e pesquisa. Entre outras, exibiram suas madeixas, da esquerda para a direita, Tainå Muller, Larissa Maciel, Monique Alfradique e Giovanna Ewbank, alÊm de Daniela Escobar. Camila Pitanga, Fernanda Tavares e atÊ Reynaldo Gianecchini, antes de ser diagnosticado com câncer.

CalendĂĄrio contra Aids

3 MAIS: sai Marcelo Odebrecht

      

   

 

Hora da Verdade

terça-feira, 8 de novembro de 2011

333 ACABA de chegar ao Supremo Tribunal Federal ação em que a senadora Marta Suplicy Ê acusada pelo MinistÊrio Público de ter contratado irregularmente em 2003, por dispensa de licitação, quando estava na prefeitura paulistana, uma entidade da qual foi uma das fundadoras para dar cursos de orientação sexual às escolas municipais. Na Êpoca, um contrato de R$ 2 milhþes.

Colaboração: Paula Rodrigues



         

 

         !    " #

  #  

  /3 

!  4+  

5  

.  /  0   

!# 

&  #

  #

9 :

0: ,/3    !   

  0 * 

, 5  !       &# 0

 < #    0 

=

%   &

    

  

;  

$+

    $ %  &  

     1  !# 0  2

:  :    , 

   

'( $   

  )     # *+     " 

0   

  #  

 

  12

&  ;



 #

   #    0   <   (

 

1''>?2 @#A B ?# B 8# -B 3B C#

0B D# !B 'E#  *F 

:&+ :  3 


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 8 de novembro de 2011

5 CORDA BAMBA Carlos Lupi pode estar com os dias contados na pasta do Trabalho

olítica

Ministro do Trabalho surpreende pelo tempo que vem resistindo. Último relatório do TCU indica que a situação é "crítica" na pasta. Mesmo assim, a presidente Dilma Rousseff teria dado um voto de confiança. Hoje ele se reúne com a bancada do seu partido, o PDT, para dar mais explicações.

PERIGO À VISTA DEM vai pedir o impeachment do governador Agnelo Queiroz (PT), do DF

Lupi continua ministro. Ele diz que é 'osso duro'

Andre Dusek/AE

H

A papelada de Carlos Lupi: ministro determina sindicância interna e pede investigações para a Polícia Federal e o Ministério Público.

DEM quer o impeachment de Queiroz Governador do Distrito Federal manteria ligações com o PM João Dias Ferreira, além de cobrar propina Elza Fiúza/ABr - 27.06.11

disse. "Isso não interfere na minha relação institucional". Já a presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Distrital de Brasília, deputada Celina Leão (PSD) informou ontem que irá entregar hoje para o Ministério Público e à Polícia Federal o áudio da gravação que ela fez com o lobista Daniel Almeida Tavares, que diz ter pago entre R$ 700 e R$ 800 mil de propina ao governador quando ele ainda era diretor da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa), em 2008. De acordo com Tavares, os pagamentos eram feitos quase sempre em espécie e pelo menos um lote de R$ 45 mil, pagos na residência dele, seria parte de um suborno de R$ 50 mil para obtenção de uma das licenças para o laboratório União Química. Os R$ 5 mil restantes teriam sido pagos mediante transferência eletrô-

Agnelo Queiroz: aumenta a pressão pela sua queda. Até em Brasília.

nica, em 25 de janeiro de 2008. O atual governador confirmou, por e-mail, que conhecia Tavares e que o depósito "foi a devolução de uma quantia concedida em empréstimo" a Tavares, feito "em espécie e de forma transparente, em caráter pessoal, portanto sem do-

cumento ou contrato". Tavares deveria depor ontem, mas sentiu-se mal e adiou o depoimento. Mesmo assim confirmou que ele era uma espécie de "homem da mala", a quem cabia intermediar as negociações com dirigentes corruptos da agência.(Agências)

Lei da Ficha Limpa na pauta do STF São duas ações que pedem pela legalidade e uma pela inconstitucionalidade de uma regra da lei Antonio Cruz/ABr - 12.04.11

O

Supremo Tribunal Federal (STF) deve voltar a analisar nesta semana a legalidade da Lei da Ficha Limpa. As três ações que tratam do tema são os primeiros itens da pauta de amanhã, mas ainda existe a possibilidade de os processos serem retirados ou de não serem chamados para julgamento. A relatoria é do ministro Luiz Fux. A ação principal é da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que quer a legalidade de todos os pontos da lei, a fim de que ela seja aplicada sem restrições nas eleições municipais de 2012. O PPS também entrou com uma ação para garantir a legalidade da norma no ponto que trata sobre a retroatividade, para atingir casos anteriores à edição da lei. O terceiro processo sobre o tema, no entanto, pede que o STF declare inconstitucional uma regra da Lei da Ficha Limpa que prevê a inelegibilidade de quem foi excluído do exercício da profissão por decisão do órgão profissional competente, devido a uma infração ético-profissional. Essa ação é da Confederação Nacional das

Luiz Fux, relator da Ficha Limpa, assegurou que não vai deixar nenhuma dúvida e que as eleições vão se realizar com o pleno conhecimento da população.

Profissões Liberais (CNPL). Em recente entrevista, Luiz Fux disse que vai analisar todas as questões sobre o caso e que as eleições do próximo ano ocorrerão com regras claras sobre o assunto. "Eu vou julgar todas as questões, não vai ficar nenhuma dúvida. Não vai ficar pedra sobre pedra", garantiu. "As eleições vão se realizar com pleno esclarecimento da população sobre o que se pode

Cinco centrais sindicais manifestam solidariedade

C

inco centrais sindicais divulgaram ontem um manifesto de solidariedade ao ministro do Trabalho, Carlos Lupi, alvo de denúncias envolvendo assessores diretos na cobrança de propina de organizações não-governamentais. Para as centrais, o ministro é vítima de "uma sórdida e explícita campanha difamatória e de uma implacável perseguição política, que visa a desestabilização do governo e o linchamento públi-

co do titular da pasta". O manifesto é assinado pela Força Sindical, Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB), União Geral dos Trabalhadores (UGT), Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST) e Central Geral de Trabalhadores do Brasil (CGTB). Segundo o texto, as denúncias surgem num momento em que as demandas dos trabalhadores são atendidas e que por trás das denúncias haveria "interesses inconfessáveis". (AE)

Cunha lima toma posse hoje

A ou não fazer, quem pode se candidatar e quem não pode". Palocci – A Comissão de Ética da Presidência da República, reunida ontem, decidiu aplicar punição de "censura ética" ao ex-ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, que saiu do cargo em junho por denúncias de lobby na pasta. Na prática, a "censura" não impede que Palocci assuma novamente cargo público.

Mais um – A Justiça Federal determinou ontem o afastamento temporário do prefeito de Nova Friburgo (RJ), Dermeval Barboza Moreira Neto (PT do B), e do secretário de governo, José Ricardo de Lima. Os dois são acusados de terem desviado R$ 380 mil de verbas repassadas pelo governo no início do ano após as chuvas que deixaram mais de 900 mortos na região. (Agências)

Mesa Diretora do Senado rejeitou ontem recurso que tentava adiar a posse de Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), que foi barrado antes de o Supremo Tribunal Federal (STF) decidir que a Lei da Ficha Limpa não deveria ter sido aplicada nas eleições de 2010. Com isso, a posse do tucano está marcada para hoje, às 18 horas. O recurso foi apresentado por Wilson Santiago (PMDBPB), que atualmente ocupava a vaga. O peemedebista disse que vai recorrer ao STF e ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). para permanecer no cargo. Santiago alega que o tucano não pode assumir porque teve seu mandato de governador cassado em 2009 por abuso de poder econômico e político e por conduta vedada a agente

Francisco França/Folha Imagem - 31.07.07

O

presidente dos Democratas no Distrito Federal, Alberto Fraga, anunciou que o partido vai entrar amanhã com pedido de impeachment do governador Agnelo Queiroz (PT) por suposta ligação com o policial militar João Dias Ferreira, que denunciou esquema de desvio de verbas no Ministério do Esporte. A denúncia provocou a demissão do então titular da pasta, Orlando Silva. Trechos de gravações reforçando essa ligação foram divulgados pelas revistas Época e IstoÉ neste fim de semana. O governador, em nota, respondeu que não podia ser responsabilizado por erros ou irregularidades cometidas por conhecidos ou pessoas do seu antigo partido, o PCdoB. "As pessoas com quem falei, que liguei, foram pessoas do meu partido, da minha amizade",

á tempos, o minis- tre elas o Instituto Êpa (RN). De tério do Trabalho é acordo com o ministro, as insa l v o d e d e n ú n- tituições citadas não recebec i a s . A l i s t a d e ram recursos. "Acho estranha "malfeitos" da turma do minis- essa denúncia porque ela é vatro Carlos Lupi (PDT) nos con- zia, não tem autor", disse. "As tratos de convênios da pasta duas instituições que dizem com organizações não-gover- ter sofrido extorsão não recenamentais não é novidade pa- beram dinheiro". Lupi revelou que está "tranra ninguém, em Brasília. Relatório do Tribunal de Contas da qüilo", pois não compactua União (TCU) do mês passado com a corrupção. "Se houver apontou como "situação críti- alguém que tenha feito algum ca". O próprio governo emitiu ato de corrupção em nome pesum alerta há pelo menos três soal, tem de ser punido". Ainmeses. "A gente avisou que era da no sábado, o ministro afaspreciso cuidado porque não tou o assessor especial e coorde na do r-g er al era possível de Qualificacontinuar com ção, Anderson essa política de Alexandre convênios", reEu quero que Santos, suspeivelou o ministo de operar estro Gilberto se apure com quema de coCarvalho, da profundidade e brança de proSecretaria Gese prenda – pina de ONGs r a l d a P r e s icadeia para com contrato dência. Lupi o corrupto com a pasta. também é conPlanalto – O testado pela e o corruptor. ministro chebancada do CARLOS LUPI gou a particiseu próprio par ontem da partido. Nessa somatória de fatos, o que sur- reunião de líderes aliados com preende é o tempo em que ele a presidente. Na saída do Planalto, disse que "sentiu da preestá na cadeira. Osso duro – Talvez, por isso, sidente" plena "confiança" neLupi tenha declarado ontem le, acrescentando: "Eu só sou que "é osso duro de roer" e vai ministro dela por causa disso". cobrar apurações das denún- Lupi afirmou que a presidente cias envolvendo o ministério, pediu para ele continuar dandestacando que o seu cargo es- do respostas às acusações e tá à disposição da presidente mandando apurar as denúnDilma Rousseff. "Sempre está, cias. Hoje, ele vai dar satisfamas eu quero ver até onde vai ções para as bancadas do PDT essa onda de denuncismo", na Câmara e no Senado sobre afirmou Lupi. "Eu quero que se as irregularidades. O partido também avalia a apure com profundidade e se prenda – cadeia, para o corrup- possibilidade de entrar com to e o corruptor". Ele afirmou uma representação na Procuque pediu uma sindicância in- radoria-Geral da República terna, outra para a Polícia Fe- (PGR) para investigar as dederal e, mais uma terceira para núncias. "Não podemos cair na o Ministério Público (MP) para opção de não analisar", disse o investigar as denúncias da Veja senador Pedro Taques (PDTde que assessores seus teriam MT). "Não podemos pré-julpedido propina para organiza- gar, mas sabemos que a posições não-governamentais, en- ção é grave". (Agências)

Cunha Lima: cadeira no Senado.

público". O recurso já foi feito em cima da decisão judicial "até porque a pergunta que se faz é como um senador pode ser senador se a própria lei diz que ele está inelegível", disse Santiago. Mais votado para o Senado na Paraíba, Cunha Lima disse que não há mais como adiarem a sua posse. "É a vitória da democracia, é a vontade do povo", disse. (Folhapress)


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

6

terça-feira, 8 de novembro de 2011

É a maior agressão no campo jurídico-financeiro que o Rio sofreu em toda a sua história. Senador Francisco Dornelles (PP-RJ)

olítica

Rafael Andrade/Folhapress

U

m encontro convocado pelo governador do Rio, Sérg i o C a b r a l (PMDB), reuniu ontem pela manhã, no Palácio Guanabara, prefeitos, parlamentares e representantes de entidades de classe no que foi definido como uma demonstração de unidade da sociedade do Rio de Janeiro contra a mudança na distribuição das receitas de petróleo, que atualmente está em discussão no Congresso. A reunião serviu como uma espécie de convocatória para a passeata marcada para a tarde da próxima quinta-feira, a manifestação "Contra a Injustiça – Em Defesa do Rio", na qual Cabral espera reunir 100 mil pessoas. Para isso, haverá ponto facultativo no serviço público e gratuidade nos transportes. O governo também financiará a vinda de 200 ônibus de cidades produtoras de petróleo como Campos e Macaé, que devem trazer 10 mil pessoas. Além disso, o presidente da Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro), Eduardo Eugênio Gouveia Vieira, também instou o empresariado a liberar seus funcionários para participar da marcha. Pedido semelhante foi feito pelo presidente da OAB-RJ, Wadih Damous, aos presidentes de Tribunais de Justiça. Desgraça – O tom dos discursos foi de que a "injustiça" que será cometida contra o Rio caso o estado perca receitas já garantidas do petróleo resultará numa "desgraça" nas finanças do Estado e dos 92 municípios, dos quais 87 recebem royalties. "Os 92 municípios vão ser jogados às traças", esbravejou o vice-governador, Luiz Fernando Pezão. "Não vai sobrar dinheiro pro governo estadual investir. Estão jogando a Lei de Responsabilidade Fiscal na lata de lixo, vão quebrar tudo".

Cabral convocou lideranças políticas e de entidades de classe para uma manifestação coletiva e ruidosa contra a "injustiça" federal.

Royalties: Rio ensaia revolta contra 'desgraça' Políticos e entidades preveem a falência das cidades fluminenses se Congresso aprovar partilha Orlando Diniz, presidente da Fecomércio-RJ, avaliou que a perda de receitas do royalties pode levar ao corte de 1 milhão de empregos no estado. O senador Lindbergh Farias (PT) falou em fechamento de escolas e postos de saúde, e o presidente da Assembleia Legislativa do Rio, Paulo Melo (PMDB) disse que alguns mu-

Barbiere e Covas liberaram R$ 5 milhões Deputado obteve R$ 3 mi; Covas, R$ 2,1 mi

C

itados largamente no escândalo das emendas secretas, o deputado Roque Barbiere (PTB) e o deputado licenciado e secretário de Meio Ambiente Bruno Covas (PSDB) conseguiram liberar em 2010, respectivamente, R$ 3 milhões e R$ 2,1 milhões. Barbiere é o 22.º no ranking de 97 deputados, enquanto Bruno ocupa apenas o 71.º lugar. Barbiere, que afirmou em uma entrevista a um canal de internet que "até 30%" dos deputados "sobreviviam e enriqueciam" vendendo emendas, intermediou a assinatura de 29 convênios. O maior deles, no valor de R$ 330 mil, foi feito com o objetivo de reformar e ampliar a Santa Casa de Misericórdia São Francisco, na cidade de Buritama. A maior parte das

indicações do deputado denunciante se destina a aquisição de veículos ou equipamentos para prefeituras ou entidades beneficentes do interior. Dezoito emendas tem valor inferior ou igual a R$ 50 mil. Na lista divulgada pelo governo não consta nenhuma emenda de Barbiere para Birigui, sua base eleitoral. É de Barbiere a autoria da emenda de menor valor entre todas as pagas em 2010: R$ 8 mil para a compra de um aparador de grama para a cidade de Guzolândia. Bruno Covas, que em uma entrevista contou que um prefeito certa vez tentou lhe dar R$ 5 mil em dinheiro por uma emenda de R$ 50 mil, conseguiu a liberação de 20 emendas. Ele também destinou a de maior valor - R$ 500 mil – a Santa Casa de Santos, sua cidade natal, para compra de equipamentos. (AE)

SECRETARIA DA SAÚDE DIVISÃO TÉCNICA DE SUPRIMENTOS - SMS.3 ABERTURA DE LICITAÇÃO Encontra-se aberto no Gabinete, o seguinte pregão: PREGÃO PRESENCIAL 309/2011-SMS.G, processo 2011-0.245.452-0, destinado ao registro de preço de MATERIAL ODONTOLÓGICO: PLACA DE VIDRO E ÓLEO LUBRIFICANTE PARA CANETA DE ALTA ROTAÇÃO, para a Divisão Técnica de Suprimentos - SMS.3/Grupo Técnico de Compras/Área Técnica de Odontologia, do tipo menor preço. A sessão pública de pregão ocorrerá às 14 horas do dia 24 de novembro de 2011, a cargo da 3ª Comissão Permanente de Licitações da Secretaria Municipal da Saúde. RETIRADA DE EDITAL O edital do pregão acima poderá ser consultado e/ou obtido nos endereços: http://e-negocioscidadesp.prefeitura.sp.gov.br; www.comprasnet.gov.br, quando pregão eletrônico; ou, no gabinete da Secretaria Municipal da Saúde, na Rua General Jardim, 36 - 3º andar - Vila Buarque - São Paulo/SP CEP 01223-010, mediante o recolhimento de taxa referente aos custos de reprografia do edital, através do DAMSP, Documento de Arrecadação do Município de São Paulo. DOCUMENTAÇÃO - PREGÃO PRESENCIAL Os documentos referentes ao credenciamento, os envelopes contendo as propostas comerciais e os documentos de habilitação das empresas interessadas, deverão ser entregues diretamente ao pregoeiro, no momento da abertura da sessão pública de pregão.

nicípios não podem abrir mão de receber royalties nem temporariamente. "Se o município perder um mês de royalties, deixa de recolher o lixo de sua cidade, de prestar serviços básicos à sua população". Até o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, Carlos Arthur Nuzman, protestou contra a possível mudança,

dando a entender que ela pode afetar negativamente a realização dos Jogos Olímpicos de 2016. "O esporte precisa que seja mantido o mesmo respeito, as mesmas garantias dadas em 2009 em Copenhague (quando o Rio foi escolhido como sede) de que aqui nada se mudará". Dilma – Cabral, Pezão e os

senadores Lindbergh, Francisco Dornelles (PP) e Marcelo Crivella (PRB) manifestaram em seus discursos a esperança de que a mobilização de quinta-feira sensibilize a presidente Dilma a "honrar seu compromisso" e vetar a nova lei, caso ela seja aprovada na Câmara dos Deputados. "Lamento que o governo fe-

deral não tenha tido até agora uma atitude não em defesa do Rio, mas da justiça. Aqui (no Senado) nós somos três, mas na nossa terra somos 15 milhões", disse Crivella. Dornelles afirmou que Dilma "não pode delegar responsabilidades" e tem que impedir "a maior agressão no campo jurídico-financeiro que o Estado sofreu em toda a sua história". "Eu faço um apelo à presidente para que ela possa intervir no assunto e evitar o conflito federativo de consequências imensuráveis". "Só nos resta agora a mobilização. O que está em jogo é um princípio democrático, de justiça, de respeito às normas constitucionais e ao pacto federativo. É o momento de irmos às ruas demonstrar aos deputados o equívoco de invadir as receitas do que já foi licitado, e mostrar, por que não, à presidenta Dilma, que foi acolhida aqui com tanto amor, com tanto carinho, pelo povo do Estado do Rio, e que demos a ela mais de 70% dos votos", discursou Cabral. O governador afirmou que, caso a mobilização falhe, está pronto para recorrer ao Supremo Tribunal Federal. O procurador-geral de Justiça do estado, Cláudio Lopes, também presente ao ato, disse que, nesse caso, tem "confiança absoluta que essa legislação não vai imperar", por considerá-la absolutamente inconstitucional. Garotinho – O grande ausente no encontro foi o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), devido à morte de um tio seu durante a madrugada. A surpresa ficou por conta da presença do ex-governador Anthony Garotinho (PR), hoje deputado federal e principal adversário político de Cabral, acompanhado da mulher e prefeita de Campos, Rosinha Garotinho (PR). Os dois não discursaram. (Agências)

Pequenos conflitos, grandes acordos Inaugurado em São Paulo, ontem, o primeiro Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania. Guilherme Calderazzo

Chico Ferreira/LUZ

O

Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) e o governo estadual inauguraram ontem, em São Paulo, o primeiro Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania, com base na Resolução 125 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O Centro tem por objetivo facilitar o acesso à Justiça e contribuir para que se consolide no País a cultura da pacificação, em substituição à da sentença, reduzindo do número de processos no Judiciário. "A ideia é aproximar o cidadão do Judiciário e resolver suas demandas por meio da mediação e conciliação", disse o presidente do TJSP, desembargador José Roberto Bedran, em discurso na abertura do evento. Segundo ele, para isso os cidadãos serão orientados para buscar a melhor solução via conciliação. "Assim, haverá a redução da judicialização de conflitos e do número de recursos e execuções de sentenças, desafogando o Judiciário", disse Bedran. Presente à cerimônia, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça, Cesar Peluso, disse que o pioneirismo de São Paulo vai contribuir para a criação de um modelo em relação aos Centros que servirá de exemplo no País.

Prefeito Gilberto Kassab (PSD) discursa na inauguração do Centro, observado pelo presidente do STF, Cezar Peluso (à direita) e o presidente do TJSP, José Roberto Bedran.

"Com o Centro, deveremos concretizar a agilidade dos conflitos, dar respostas com mais rapidez às demandas jurídicas", disse a secretária estadual de Justiça e de Defesa da Cidadania, Eloisa de Souza Arruda, representante do governador Alckmin no evento e uma das organizadoras do novo serviço. Depois de elogiar a criação do Centro, o prefeito Gilberto Kassab (PSD) disse que a iniciativa "vai acelerar o desempenho e as decisões do Judiciário". Em apoio à unidade, a Prefeitura paulistana decidiu estabelecer um serviço gratuito de transporte entre a estação do Metrô da Barra Funda e o prédio onde se encontra o Centro, no bairro da Barra Funda. O jurista e deputado esta-

dual Fernando Capez (PSDB), representante na cerimônia do presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, Barros Munhoz (PSDB), disse que a iniciativa também contribuirá para restaurar os ânimos das partes envolvidas em conflito, garantindo mais apoio e confiança ao Judiciário. Expansão – Segundo o presidente do TJSP, os Centros Judiciários serão criados em todas as comarcas do estado de São Paulo com mais de duas varas em funcionamento. "Assim, vamos instalá-los em 200 comarcas paulistas", adiantou o desembargador Bedran. Os Centros vão se concentrar na nas áreas cível, de família e da Fazenda Pública. Questões relacionadas aos Direitos Penal e do Trabalho não serão

discutidas nos Centros. Conflitos sobre consumo, briga entre vizinhos, acidente de trânsito, divórcio, regulamentação de visitas, guarda de filhos, pensão alimentícia, união estável, entre outros, poderão ser resolvidos entre as partes, sem necessidade de abertura de processo judicial. Nos Centros, será possível esclarecer dúvidas jurídicas. As soluções dos conflitos são amigáveis e cumpridas de modo espontâneo, não dando abertura para recursos nem para processos judiciais. Protesto – Durante o lançamento do Centro, servidores do Judiciário federal, em greve por aumento salarial, fizeram uma manifestação de protesto em frente ao prédio, na Barra Funda.

Embaixador representará Lula nos EUA

O

embaixador brasileiro Mauro Vieira representará o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na entrega do Prêmio Africare, amanhã, em Washington, nos Estados Unidos. Lula não comparecerá ao evento devido ao tratamento a que é submeti-

do contra o câncer na laringe. No último sábado, o ex-presidente retirou a bolsa de infusão com quimioterápicos que carregava desde o início da semana. A expectativa é de que ele retorne à atividade normal, no Instituto Lula, ainda nesta semana, quando deverá se en-

contrar com a senadora Marta Suplicy, que deixou na semana passada a disputa pela sucessão à Prefeitura de São Paulo. As agendas do ex-presidente foram canceladas, mas ainda há a expectativa de que ele participe de um encontro com empresários brasileiros na Fe-

deração das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), dia 16. O evento é organizado pelo Instituto Lula e visa estimular os empresários brasileiro a investir na África. A presença do petista no encontro dependerá de suas condições de saúde na ocasião. (AE)


p

DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 8 de novembro de 2011

7 Voltamos ao período dos projetos de impacto da ditadura militar. Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso

olítica

Tasso Marcelo/AE

Tucanos criticam malfeitos do governo Líderes do PSDB. FHC nega continuidade de seu governo.

R

eunidos para discutir "a agenda dos próximos 20 anos" e a " re n o v a ç ã o " d o partido, políticos e teóricos do PSDB fizeram ontem um coro de duríssimas críticas aos governos de Luiz Inácio Lula da Silva e de Dilma Rousseff. Grande homenageado do encontro, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso rejeitou a tese de que Lula deu continuidade às políticas de seu governo. "O governo do presidente Lula deformou o que foi feito antes. O programa que eles tinham era uma corrida para o abismo. Pegaram o nosso e executaram mal", discursou Fernando Henrique, aplaudido de pé. O seminário teve clima de reencontro, com as presenças de antigos colaboradores do governo FHC, como o ex-ministro da Fazenda, Pedro Malan, os ex-presidentes do Banco Central, Armínio Fraga e Gustavo Franco, e os "pais" do Plano Real, Edmar Bacha e Pérsio Arida. Já os políticos tentaram minimizar as brigas internas e insistir que "divergir não é negativo", como afirmou o presidente do partido, deputado Sérgio Guerra (PE). Mesquinharias – O ex-governador José Serra e o senador e ex-governador Aécio Neves (MG) chamaram atenção para as denúncias de corrupção que envolvem integrantes do primeiro escalão do governo Dilma e atacaram o lotea-

mento dos cargos federais entre os partidos aliados. Serra criticou os adversários dizendo que são "viciados na mesquinharia política". "Este é um governo de factoides e salamaleques", atacou Serra. Aécio recorreu a uma expressão usada pela presidente: "O malfeito para este governo só é malfeito quando vira escândalo. Até lá, é bem feito. O governo age reativamente". Fernando Henrique respondeu às críticas de que os tuca-

O governo do presidente Lula deformou o que foi feito antes. Pegaram o nosso e executaram mal. FERNANDO HENRIQUE CARDOSO nos cobram medidas que poderiam ter adotado quando estiveram no poder, como mudanças mais profundas no sistema previdenciário e queda dos juros: "Não se fez antes porque as condições eram outras. Hoje temos como baixar os juros sem gerar inflação". Na tentativa de fazer do encontro um ponto de partida para uma fase com mais debate e menos intriga, Fernando Henrique estimulou os companheiros a deixarem claras as posições do partido. "O PSDB

ou fala ou morre. Começamos a falar com uma nova voz, a voz dos que querem vencer, o Brasil precisa da nossa vitória. Não somos partido do clientelismo, da corrupção". O expresidente propôs um lema para o PSDB, "o partido do carinho e da equidade", e sugeriu a adaptação ao slogan da campanha do presidente americano Barack Obama. No lugar do "Yes, we can", o ex-presidente lançou o "Yes, we care" ("Sim, nós cuidamos). Futuro – Para Aécio, a ideia do seminário é construir uma agenda para os próximos 20 anos, que será a plataforma do PSDB. "Ninguém espera que saiamos daqui com um programa pronto. Vamos apenas iniciar a discussão". Ele afirmou que o governo Lula "surfou" na bonança econômica durante seis de seus oito anos, e não teve "coragem" de fazer as reformas e enfrentar os temas mais espinhosos, "contenciosos", como a reforma previdenciária e política. "A prosperidade econômica fez bem ao País, mas fez mal ao governo, que surfou como se a responsabilidade fosse sua e não fez nada". Ele definiu o seminário como a "largada para um novo momento do PSDB". Possível candidato à Presidência em 2014, Aécio disse, porém, que a discussão é sobre temas nacionais e não sobre eleições. Sobre as denúncias de corrupção no ministério do Trabalho, o presidente do PSDB, de-

Tasso Genro, FHC e Aécio em clima de reencontro: "Não somos partido do clientelismo, da corrupção". Tasso Marcelo/AE

O malfeito para este governo só é malfeito quando vira escândalo. Até lá, é bem feito. O governo age reativamente. AÉCIO NEVES

putado Sérgio Guerra (PE), defendeu o afastamento do ministro Carlos Lupi. "Todos os que forem denunciados com lógica e sentido devem sair". Mais queixas – Fernando Henrique Cardoso, que centrou o foco em críticas contra a divisão dos royalties do petróleo (veja na página 6), reclamou da falta de discussões aprofundadas acerca de projetos do governo. "O que de relevante o congresso discute hoje? Royalty? Palavra inglesa, o povo não entende. E o royalty é para dar um tombo no Rio de Janeiro, no Espírito Santo".

FHC e Serra, que denuncia corrupção no 1º escalão do governo Dilma.

Segundo o ex-presidente, faltou discutir publicamente o projeto do trem-bala, se a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte deveria ter recursos públicos e de que forma os aeroportos deveriam passar para a administração privada. "Voltamos ao período dos projetos de impacto da ditadura militar". (Agências)

Os adversários são viciados na mesquinharia política. Este é um governo de factoides e salamaleques. JOSÉ SERRA


p DRU: Dilma cobra aprovação

DIÁRIO DO COMÉRCIO

8

terça-feira, 8 de novembro de 2011

O que nos difere dos países ricos em crise é economia sólida, bancos sólidos, controlados e regulados. Presidente Dilma Rousseff

olítica

José Cruz/ABr

Presidente ressalta importância de controlar despesas em cenário de turbulência e antecipa que crise econômica 'ainda vai durar algum tempo'

E

m reunião, ontem, com o grupo de coordenação, no Palácio do Planalto, a presidente Dilma Rousseff defendeu a aprovação da prorrogação da Desvinculação das Receitas da União (DRU). O Palácio do Planalto trabalha para prorrogar a DRU até 2015, mas encontra resistências dentro da própria base aliada. O mecanismo, que permite ao governo gastar 20% do orçamento sem vinculação de gastos, foi criado em 1994 no governo do ex-presidente Itamar Franco, prorrogado por diversas vezes e expira no dia 31 de dezembro de 2011. A votação da DRU na Câmara foi discutida na reunião da presidente com os líderes da base aliada, ontem à tarde. Segundo o porta-voz da Presidência, Rodrigo Baena, durante a reunião com o grupo de coordenação, integrado pelo vice-presidente e ministros, Dilma considerou um "sucesso relativo" o encontro do G20, do qual participou, na França. Na primeira reunião de coordenação após participar do evento na semana passada, na França, ela relatou a discussão e informou que teve mais detalhes sobre a crise europeia.

Por isso, ressaltou a importância de manter vigilância sobre as despesas diante de um cenário de turbulência financeira mundial, e alertou que a crise econômica "ainda vai durar algum tempo". Controle – "A situação mostra que o Brasil tem que continuar mantendo sobre controle as despesas e os investimentos. Nesse contexto, a aprovação da DRU é ainda mais importante e esse é um dos tema da conversa com líderes partidários", afirmou Baena. Participaram da reunião com a presidente o vice-presidente, Michel Temer, e os ministros Gleisi Hoffmann (Casa Civil), Ideli Salvatti (Relações Institucionais), Helena Chagas (Comunicação), Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral), José Eduardo Cardozo (Justiça), Edison Lobão (Energia), e Guido Mantega (Fazenda), além de líderes da base no Congresso. O líder do governo, senador Romero Jucá (PMDB-RR), fez um apelo durante a reunião para que a proposta que prorroga a DRU por mais quatro anos seja enviada ao Senado o quanto antes, para garantir a aprovação do projeto até 31 de dezembro. (Agências)

Presidente alerta: prorrogação até 2015 é importante, a despeito de resistências na própria base aliada do governo.

Presidente defende emprego contra crise Dilma diz que mesmo empenho dos países em salvar bancos deve ser aplicado à população carente

D

iante da crise econômica mundial, a presidente Dilma Rousseff defendeu ontem que os países devem garantir renda às famílias mais pobres, assim como têm se esforçado para salvar os bancos. No programa de rádio Café com a Presidenta, ela falou sobre a proposta da Organização Internacional do Trabalho (OIT) de criar o Piso Mundial de Proteção Social para das famílias extremamente pobres – as mais afetadas pela crise. A ideia foi debatida durante a reunião do G20 (grupo forma-

do pelas 20 maiores economias do mundo), na semana passada, em Cannes, na França. Superação – "Se os países se dedicam a resgatar os seus bancos, podem muito bem oferecer renda para uma família em estado de pobreza extrema. E isso não é filantropia, é uma oportunidade para ela superar as dificuldades", afirmou a presidente durante o programa semanal de rádio. De acordo com Dilma, a proposta da OIT teve inspiração no programa Bolsa Família, uma das principais ações do governo brasileiro para a

Governo aumenta recursos às emendas na véspera da votação da DRU

N

tados em emendas. Depois, o PP, com 37 deputados e 5 senadores: 9,24% de sua verba total de R$ 122,2 milhões liberada. O PSB liberou 7,01% do total de R$ 92,1 milhões para seus

60% a mais que mês passado: governo libera R$ 167,2 mi em 4 dias

30 deputados e 3 senadores. Em valores absolutos, o PMDB foi o par tido com o maior volume de liberação de recursos nos primeiros quatro dias de novembro. Com a segunda maior bancada da Câ-

mara (80 deputados) e a primeira do Senado (19 senadores), o PMDB obteve R$ 19,4 milhões. E o PT, com a primeira bancada da Câmara (87 deputados), obteve R$ 2,7 milhões. A liberação de verbas de emendas de parlamentares é um dos pedágios impostos pela base aliada para aprovar a prorrogação da emenda que permite ao Planalto reservar 20% das receitas orçamentárias para gastar como quiser sem os vínculos das despesas obrigatórias. Até sexta-feira passada, o governo autorizara pagamento de 3,84% do total de verbas para emendas de parlamentares. Para 2011, foi autorizado o pagamento de R$ 15,3 bilhões de emendas. Cada um dos 513 deputados e 81 senadores tem direito a apresentar emendas no valor total de R$ 13 milhões. (AE)

o País vire alvo de especulações por outras nações. "O que é diferente entre nós e os países ricos que estão em crise é que temos uma economia sólida, temos bancos sólidos, controlados e regulados", comentou, sem modéstia. "O Brasil não tem uma dívida elevada, pelo contrário, temos uma reserva de US$ 350 bilhões, que é o que impede que outros venham aqui especular conosco. E, por isso, sempre digo que os países emergentes têm melhores condições de enfrentar a crise", arrematou a presidente. (Agências)

Rosa Weber Candiota assumirá vaga no STF

Planalto acelera liberação de verba a véspera da votação da emenda constitucional que prorroga a Desvinculação de Receitas da União (DRU), a presidente Dilma Rousseff aumentou a liberação de recursos de emendas de parlamentares ao Orçamento deste ano. Nos quatro primeiros dias de novembro, o governo liberou R$ 167,2 milhões – ou, 60% a mais de verbas que o total autorizado para pagamento durante todo mês de outubro (R$ 275,4 milhões). O novíssimo PSD do prefeito Gilberto Kassab foi o partido que porcentualmente teve o maior volume de liberação de emendas para seus 48 deputados e 2 senadores: 16,06% do total de R$ 66,5 milhões. Em seguida vem o PCdoB, com 13 deputados e 1 senador: 9,42% dos R$ 48,8 milhões apresen-

transferência de renda à população de baixa renda. "No documento final da reunião do G20, os países reconheceram a importância de uma rede de proteção para as populações extremamente pobres do mundo. É claro que essa iniciativa tem que ser adaptada à realidade de cada país", relatou a presidente. Dilma garantiu que o Brasil sentirá menos os efeitos da crise, em comparação aos países ricos, por estar com a economia sólida e gerando empregos. Ainda de acordo com ela, essas condições impedem que

Ministra gaúcha do TST foi escolhida para substituir Ellen Gracie no Supremo

A

ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Rosa Maria Weber Candiota da Rosa foi indicada ontem pela presidente Dilma Rousseff para a vaga no Supremo Tribunal Federal (STF), deixada pela ministra Ellen Gracie, que se aposentou em agosto deste ano. Rosa Weber tinha como cabo eleitoral Carlos Araújo, ex-marido de Dilma. Segundo integrantes do governo, ela atende aos requisitos considerados essenciais para a vaga. É considerada discreta e não seria permeável a pressões, por exemplo, da opinião pública. Na disputa pela vaga, Rosa Weber superou as ministras do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Nancy Andrighi e Maria Thereza de Assis Moura e a ministra do Superior Tribunal

Divulgação TST

Rosa Candiota: considerada discreta e impermeável a pressões.

Militar (STM), Maria Elizabeth. Desde o início do processo, Dilma havia estabelecido que indicaria uma mulher. Seus assessores chegaram a analisar os nomes de dezenas de de-

sembargadoras. Finalmente, a escolha foi fechada ontem pela presidente em reunião com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. A indicação será publicada hoje no Diário Oficial da União. Depois, Rosa Weber será sabatinada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. Se for aprovada, ainda será submetido ao plenário do Senado. Nascida em Porto Alegre, Rosa Weber, de 63 anos, deve ficar no Supremo por sete anos, até completar 70. Bacharel em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), ela entrou para a magistratura em 1976. Em 1991, chegou ao Tribunal Regional do Trabalho e tomou posse no TST em 2006, nomeada pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. (AE)

Valter Campanato/ABr - 07.11.2011

Haddad e Tatto apresentam assinaturas para prévias do PT Além de reunir mais nomes, ministro tem apoio de Lula e de lideranças

N

o prazo final de inscrição, o deputado federal Jilmar Tatto entregou ontem a lista de assinaturas necessárias para o registro em um processo de prévias para a escolha do candidato do PT à Prefeitura de São Paulo. Ele arregimentou, ao todo, 4.003 assinaturas de filiados, número superior ao mínimo exigido, de 3.181. Assim, Tatto é o terceiro pré-candidato do PT a registrar participação na eleição interna, prevista para 27 de novembro. No domingo, o ministro da Educação, Fernando Haddad, apresentou uma lista com 19.991 assinaturas para a direção municipal do PT, enquanto o deputado federal Carlos Za-

rattini, que no mês passado havia entregue 3.997 assinaturas, apresentou ontem mais 5.135 assinaturas – um total de 9.132 assinaturas. Além de ter reunido mais assinaturas que os seus concorrentes, Haddad conta com o apoio de maior parte das lideranças petistas em São Paulo, assim como o do ex-presidente Lula. A desistência dos senadores Marta Suplicy e Eduardo Suplicy da corrida pela sucessão do prefeito Gilberto Kassab não bastou para sepultar a realização das prévias petista. Tatto e Zarattini ainda resistem em abrir mão da disputa, o que tem levado aliados de Haddad a reconhecer a possibilidade de eleição interna.

Na última semana, ele se reuniu com os outros pré-candidatos, mas não extraiu deles indicativo de desistência. O esforço deve ser intensificado com a expectativa inclusive de Lula – atualmente em tratamento contra câncer na laringe – conversar com os deputados federais. Ele é contra a disputa por prévias. Prefere a indicação de Haddad. Marta no palanque – Para Haddad, a presença da senadora Marta Suplicy no palanque eleitoral "faz muita diferença". "O apoio de toda liderança de expressão é fundamental. Ela foi prefeita da cidade, muito bem avaliada, prefeita a quem eu servi com muita honra. Evidente que a

Haddad: como outros pré-candidatos não desistem, ele reconhece a possibilidade de eleição interna.

Marta engajada, animada, faz muita diferença". "Temos uma semana agora de conversas internas e eu quero crer que as coisas vão se cla-

rear ao longo da próxima semana, mas já fiz chegar a ela o desejo de ter uma conversa". Sobre ter sentido falta de apoio de Marta, Haddad disse:

"Ela mantém relações de amizade e apreço com todos os participantes. O gesto dela foi generoso e respeitoso com todos nós". (AE)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 8 de novembro de 2011

9 URUGUAI 1 O presidente José Mujica pedirá apoio do Brasil em caso de incidente diplomático com a França

nternacional

BOMBA Reuters

Relatório explosivo de agência da ONU deve confirmar o que o mundo teme: o Irã possui todos os elementos para construir armas nucleares. O feito foi conquistado com a ajuda de cientistas da ex-URSS, Paquistão e Coreia do Norte.

Baz Ratner/Reuters

O

próximo relatório da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) sobre o Irã trará os indícios mais claros até agora de que o país conseguiu reunir os principais elementos necessários para o desenvolvimento de armas nucleares, após ter recebido ajuda de cientistas estrangeiros, disseram autoridades ocidentais ontem. Teerã "está claramente tentando contatar cientistas nucleares mundo afora", disse à Reuters um diplomata ocidental que trabalha na AIEA, em Viena, sugerindo que Teerã estaria abordando indivíduos, e não governos. Outras fontes ocidentais fizeram relatos semelhantes, mas não está claro até que ponto houve ajuda estrangeira ao programa nuclear iraniano. O jornal The Washington Post noticiou a assistência de especialistas internacionais ao Irã, incluindo a de um ex-cientista militar soviético que forneceu informação para a construção de detonadores de alta tecnologia, usados para gerar uma reação nuclear em cadeia na explosão de uma bomba atômica. O cientista que forneceu a tecnologia e a consultoria teria sido Vyacheslav Danilenko,

URUGUAI 2 O líder francês, Nicolas Sarkozy, advertiu que o país pode ser isolado por ser considerado paraíso fiscal.

Salehi (à dir.) com o premiê russo, Vladimir Putin: relatório falsificado.

O israelense Benjamin Netanyahu (centro) pressiona por ataque

um engenheiro nuclear soviético contratado em meados da década de 1990 pelo Centro de Pesquisas Físicas do Irã. Danilenko teria prestado consultoria ao Irã por pelo menos cinco anos, disse o Post, citando dois funcionários que tiveram acesso aos arquivos da AIEA. O detonador é uma concha ligada aos explosivos por circuitos elétricos, o que permite que a explosão ocorra com uma precisão de segundos, disse a matéria. Segundo o jornal, criar tal detonador é um desafio técnico formidável e o Irã precisou de ajuda externa para fazer isso. Segundo o diário norte-americano, o auxílio crucial de cientistas nucleares do Paquistão e

informou a agência oficial Irna. O ministro das Relações Exteriores do Irã, Ali Akbar Salehi, disse no domingo que eles não tem autenticidade e credibilidade técnica". Já o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, acusou a agência da ONU de ser um instrumento da propaganda norte-americana e israelense. Como de hábito, pregou o fim de Israel. Em entrevista a um jornal egípcio, Ahmadinejad chamou o Estado judaico de "fígado transplantado que o corpo rejeitou". Pressão - No entanto, para os países que defendem mais pressão sobre o Irã, o relatório é prova suficiente de que o pro-

da Coreia do Norte também ajudou o Irã a aumentar seus conhecimentos nucleares. Por sua vez, o jornal The New York Times diz que o relatório não será conclusivo, mas apontará "possíveis dimensões militares" nas atividades nucleares do Irã. A previsão é que o documento seja divulgado hoje ou amanhã. Fabricação - Os diplomatas dizem que funcionários do governo iraniano já tiveram acesso a esses dados na sede da AIEA, em Viena. Em resposta, o Irã pediu ontem ao diretor-geral da AIEA, Yukiya Amato, que não perca seu prestígio com a publicação de documentos falsos elaborados pelos Estados Unidos,

grama nuclear iraniano não tem apenas fins pacíficos, como afirma o governo. A começar por Israel. "Temos a lanterna, a carroceria, as rodas e o volante, só falta chamar de carro", disse um diplomata israelense, que pediu sigilo de seu nome. Washington também espera que o relatório dê mais argumentos para aumentar a pressão. "Esperamos que ele ecoe e reforce o que nós temos dito sobre o comportamento do Irã e seu fracasso em cumprir suas obrigações internacionais", disse Jay Carney, porta-voz da Casa Branca. Resistência - Os rumores de que Israel estaria estudando a

possibilidade de um ataque continuaram causando preocupação. Depois de França e Alemanha, a Rússia advertiu ontem os israelenses que não sigam adiante com o plano. "Isso poderia levar a consequências incalculáveis", disse o ministro de Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov. A Rússia e a China já aceitaram, de forma relutante, quatro rodadas de sanções da ONU contra o programa nuclear iraniano, mas deixam claro que dificilmente admitiriam novas medidas. Refletindo as preocupações na região, fontes do governo do Kuwait afirmaram que esse país árabe não permitirá que seu território seja usado para o lançamento de ataques contra qualquer nação dos arredores. Ontem, o ministro da Defesa do Kuwait, o xeque Jaber Al Mubarak Al Sabah, levantou dúvidas sobre a proposta dos EUA para estacionarem mais 4 mil soldados no país, após as tropas norte-americanas completarem sua retirada do Iraque no final deste ano. Em 2003, o Kuwait serviu de base para a invasão norte-americana no Iraque. Atualmente, 23 mil soldados norte-americanos estão estacionados no Kuwait. (Agências)

Elmer Martinez/AFP

Síria virou 'zona de desastre', diz oposição. Dissidentes pedem envio de observadores internacionais para proteger civis

O

Nicarágua reelege o ex-guerrilheiro Ortega

O

presidente da Nicarágua, Daniel Ortega (acima), ganhou as eleições de domingo, impulsionado por programas para reduzir a pobreza, e se tornou o primeiro líder a ser reeleito desde o fim da ditadura, em 1979. O resultado foi oficializado após a apuração de 85,80% das urnas: o exguerrilheiro marxista e líder da Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN) obteve 62,65% dos votos. (Agências)

Saad Shalash/Reuters

Orlando Sierra/AFP

Já a Guatemala prefere um general na presidência

U

m general da reserva que prometeu reprimir a criminalidade venceu as eleições no domingo e será o primeiro militar a assumir a presidência desde que a democracia foi reinstaurada em 1986. O tribunal eleitoral declarou Otto Pérez Molina (acima), do direitista Partido Patriota, vencedor após ele obter 54,2% dos votos quando os resultados haviam sido apurados em 98% das seções eleitorais. (Agências)

Palácio de Saddam em Bagdá serviu de base para tropas norte-americanas no Iraque

O palácio fica, mas a privada de Saddam vai.

M

ilitares norte-americanos estão deixando suas bases de guerra em Bagdá e devolverão a propriedade para o Iraque no próximo mês, mas a privada de Saddam Hussein na prisão vai embora para os Estados Unidos. O vaso sanitário de aço inoxi-

dável e uma porta de aço foram removidos da cela onde o ditador passou dois anos antes de sua execução em 2006, e terão como destino um museu da polícia militar nos EUA. "Não estamos tirando nada que os iraquianos possuíam. Estamos apenas tirando as coisas que nós colocamos, nós utilizamos e quando não precisávamos mais, levamos para casa", disse o tenente-coronel Jerry Brooks, historiador militar, du-

rante passeio pelo local ontem. A vila onde as tropas norteamericanas construíram uma prisão de segurança máxima é conhecida como Base Vitória. Os palácios que no passado sediaram o comando de guerra dos EUA, baseados no francês Versalhes e espalhados em torno de uma série de lagos interconectados, estão sendo esvaziados com exceção dos móveis franceses provincianos de Saddam. (Reuters)

EUA - Ontem, o governo síopositor Conselho N a c i o n a l S í r i o rio acusou os Estados Unidos (CNS) pediu on- de estimularem a violência na tem à Organização Síria, depois que o Departadas Nações Unidas (ONU) que mento de Estado norte-amerideclare a cidade de Homs co- cano pediu recentemente aos mo "zona de desastre", para rebeldes que não se entreguem permitir o envio de observado- às autoridades sírias. O ministro de Relações Exteres árabes e internacionais que forneceriam proteção aos ci- riores sírio, Walid al-Mouavis, após a destruição da região lem, disse que o pronunciamento norte-americano é uma pelas forças policiais sírias. O Conselho, que reúne oposi- "participação direta na sedição tores ao regime de Bashar al-As- e violência na Síria". Racha - O Conselho Nacional sad, pediu à ONU, à Liga Árabe e a organizações de direitos hu- Sírio, criado com o objetivo de manos que "atuem para conter o reunir os opositores ao regime, massacre que o regime está co- ameaça perder força com o metendo em Homs, Thomas Samson/AFP dando proteção internacional aos civis". Desde o início dos protestos em março, Homs representa um dos principais redutos da oposição a Assad e foi duramente reprimida pelas forças leais ao regime. 'M as sa cr e' - Conforme o CNS, as forças leais a Assad con- Khaddam (à dir.): a oposição da oposição. tinuam bombardeando Homs com artilharia pesada anúncio de um novo grupo de e assassinando civis, apesar do oposição. O Comitê Nacional recente compromisso para de- de Apoio à Revolução Síria foi ter a violência em acordo por revelado em Paris ontem com iniciativa da Liga Árabe. 65 membros fundadores, inTropas e milícias leais a Assad cluindo o ex-vice-presidente entraram em um distrito resi- Abdul-Halim Khaddam. dencial da cidade depois que "Este comitê não está compeseus tanques bombardearam a tindo com ninguém", garantiu região durante seis dias e mata- Khaddam, que fugiu para Paris ram dezenas de pessoas, ferin- em 2005. "Nós não queremos do outras centenas, disseram desacreditar o CNS ou seus moradores e ativistas ontem. membros..., mas por enquanto a Na nota, a oposição ainda oposição não está unida." acusa o regime de dificultar a Khaddam tentou há quatro transferência dos feridos para anos estabelecer um governo hospitais da região com a pre- em exílio, mas se desentendeu sença de franco-atiradores e de com outros opositores. Ele enimpedir a entrada de alimentos frenta desconfiança entre os dise remédios para os mais de 2 mi- sidentes, que lembram de seu lhões de moradores da cidade. tempo no governo. (Agências)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

10

c

ONZE INVASÕES Líderes dos grupos de sem-teto afirmaram que as invasões realizadas na madrugada de ontem foram as maiores já vistas em São Paulo. Mais de três mil pessoas invadiram 11 edifícios no Centro e na zona leste.

idades

SU IN R VA TO SÕ D ES E

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Anderson Barbosa/Foto Arena/AE

Fotos de Ayrton Vignola/AE

Impasse continua: encapuzados, alunos da USP ocupam prédio da Reitoria desde a última terça-feira

O grupo de alunos que ocupa a Reitoria da USP desde terçafeira manteve ontem a decisão de permanecer no prédio. A PM já recebeu da Justiça a missão de proceder a reintegração de posse, mas seu comandante, coronel Álvaro Batista Camilo, disse ontem ainda ter esperança de obter uma solução pacífica.

USP: estudantes mantêm ocupação

A

negociação entre representantes da Reitoria da Universidade de São Paulo (USP) e os estudantes que ocupam o prédio central da Cidade Universitária pounúmero de brasileiros mais de um terço dos jovens de co avançou na reunião de onmatriculados no ensi- 18 a 24 anos. No entanto, a taxa tem à tarde. Um movimento no superior cresceu, bruta considera universitários iniciado por cerca de 300 pesnos últimos 10 anos, 110%. de todas as idades. A taxa líquisoas ocupa o prédio da ReitoSão, hoje, 6,5 milhões de uni- da, que leva em conta só o núria desde a última terça-feira versitários no País, 173 mil de- mero de estudantes nessa faie o prazo final para que deiles em cursos de pós-gradua- xa etária, é de 17%. Para atingir xem o local, fixado em acordo ção. Em dez anos, o ritmo de a meta, de 33% no PNE que escom a Justiça no sábado, tercrescimento, se mantido, leva- tá para ser votado no Congresminaria às 23h de ontem. rá o Brasil a alcançar a meta do so, o País terá de quase dobrar "Saímos descontentes com Plano Nacional de Educação: o número de matriculados. a proposta da Reitoria. Quase uma taxa de escolaridade bruA maior parte do crescimennão houve mudanças em relata superior de 50% - número to se concentra nas universidação à última reunião. Se a plemenor do que o do Chile e mui- des privadas. Apesar de as manária confirmar, os estudanto inferior ao da Argentina. trículas nas federais terem tes devem continuar no préHoje, o Brasil tem uma taxa crescido 86% no período (nas dio", disse Rafael Alves, um bruta de escolaridade de estaduais o aumento foi de dos representantes dos alu34,4% - isso significa que o nú- 66%) e terem alcançado 938,7 nos, que reivindicam a saída mero de estudantes nas uni- mil alunos, as particulares têm da Polícia Militar do câmpus. versidades representa pouco cinco vezes mais alunos. (AE) O comandante da Polícia Militar disse ainda ter esperança de conseguir uma solução negociada e pacífica "Caso haja violência contra os estudantes, o único responsável será o reitor." Reintegração - A Polícia Militar recebeu ontem à tarde um pedido da juíza Simone Gomes Rodrigues Casoretti, da 9.ª Vara da Fazenda Pública, para que se mobilizasse para uma eventual reintegração de posse do prédio da Ação envolveu mais de três mil pessoas, segundo os líderes do movimento. Parte dos imóveis está no Centro. Reitoria, a partir das 23h de ontem. Às 21h15 Amauri Nehn/News Free/AE teve início a assembleia que decidiria sobre a proposta da USP. Participaram da plenária nze prédios aban- aposentados. Camas, colcerca de 300 estudantes. Representantes do donados, a maioria chões, televisores, frigobares, Sintusp (o sindicato dos funcionários da USP) na região central, armários e cadeiras permanetambém estavam presentes. Os alunos decidifo ra m o c u p a d o s cem nos 96 apartamentos do ram manter o prédio ocupado. na madrugada de ontem por imóvel. Um segurança fazia a A decisão foi tomada no limite do prazo esta3,5 mil integrantes de 13 mo- vigilância do imóvel. belecido, após uma assembleia que reuniu 300 Para Kazuo Nakano, arquivimentos de sem-teto. Foi a estudantes, segundo guardas universitários, e maior invasão em número de teto e urbanista do Instituto 550, segundo os organizadores. Na assembleia, edifícios da história de São Pólis, o poder público tem de vários estudantes disseram estar dispostos a rePaulo, segundo as lideranças. equilibrar a oferta de unidasistir caso a PM faça a reintegração de posse. O Os manifestantes reivindi- des para classe média com comandante da PM, coronel Álvaro Camilo, cam da Prefeitura e do Estado produção de moradias para disse que a retirada dos invasores pode ocorrer 5 mil unidades no programa famílias de baixa renda. "São a qualquer momento, "a menos que a universide locação social, reforma de pessoas que não conseguem dade manifeste desejo contrário". Os alunos 53 prédios do Renova Centro pagar o valor que o mercado também decidiram realizar um protesto contra e construção de apartamen- estipula." Já o vice-presidente a PM hoje, a partir das 14h. tos da Companhia de Desen- do Sindicato da Habitação Ao contrário do que afirmam os alunos que volvimento Habitacional e Ur- (Secovi-SP), Claudio Bernarocupam o prédio, o professor Wanderley Mesbano (CDHU). Embora as inva- des, disse que é crescente o Rodrigo Dionísio/Frame/AE sias da Costa, diretor de Relações Institucionais sões tenham se concentrado interesse do mercado pelo da Reitoria, afirmou que a USP cedeu em relana região central, parte dos Centro. ção à proposta feita no último sábado. Segundo "Há alguns anos, não se pomilitantes mora em cortiços, Costa, a Reitoria se compromete a não punir favelas e casas de aluguel de dia cobrar valor de mercado funcionários e alunos que sofrem processos adem um prédio ali pela falta de bairros da periferia. ministrativos relacionados a questões políticas A coordenadora da União serviços e segurança. Mas hoje Estes dois com origem em protestos anteriores. dos Movimentos de Moradia isso está mudando e a rede de prédios No sábado, o compromisso da Reitoria, de (UMM), Maria das Graças Xa- transporte é um grande atratisituados na acordo com o professor Costa, era apenas que vier, disse que os ocupantes vo", disse Bernardes. avenida São fosse criado um grupo de trabalho para rever Medida judicial - A Prefeitureivindicam a rápida desocuJoão fazem os processos de funcionários e estudantes. Papação de pelo menos dez pré- ra informou que tomará "mediparte de um ra ele, a mudança representa uma evolução dios. "A Prefeitura tinha pro- das judiciais cabíveis" caso os total de dez nas negociações. Os representantes da USP, metido desocupar mais de 50 ocupantes não saiam dos préinvadidos na que dariam a negociação por encerrada no fim dios. Em nota, a Secretaria Muedifícios do Centro." madrugada de do prazo fixado pela Justiça, também confirEm um dos edifícios ocupa- nicipal de Habitação disse que ontem por maram a disposição de criar um outro grupo dos funcionou o Cineasta Ho- "diversos edifícios já estão sentreze grupos de trabalho misto - com representantes de funtel, fechado há cerca de uma do desapropriados para consde sem-tetos cionários e estudantes - para rever os procedidécada na avenida São João. trução de moradias no Programentos da Polícia Militar na USP. "Mas está foO prédio foi desapropriado ma Renova Centro ou até mesra de cogitação a retirada da PM", afirmou neste ano pela Prefeitura para mo em fase de licitação para Costa, fazendo coro ao reitor João Grandino virar residência para artistas contratação das obras." (AE) Rodas. (Agências)

Cresce o número de brasileiros na universidade

O

Sem-teto tomam 11 prédios

O


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 8 de novembro de 2011

c

11 O novo espaço irá recepcionar os lojistas. Paulo Garcia, presidente da associação de comerciantes da Santa Ifigênia

idades

Contra a Nova Luz, comércio promete Nova Santa Ifigênia

Descontentes com o projeto da Nova Luz, comerciantes da região negociam uma ampla área de 170 mil metros quadrados na Vila Guilherme, próximo à Marginal Tietê. O novo local abrigaria as tradicionais lojas de eletrônicos da Rua Santa Ifigênia, na região central da Capital.

Paulo Pampolin/Hype

Andrei Bonamin/Luz - 11/12/2008

Ivan Ventura

D

escontentes com o projeto urbanístico Nova Luz da Prefeitura, um grupo de comerciantes está perto de anunciar a compra de uma área na Vila Guilherme, na zona norte, para transformá-la em uma espécie de Nova Santa Ifigênia. No terreno, localizado na Rua Chico Pontes, funcionou até 2006 um centro de compras de 170 mil metros quadrados chamado Mart Center, mas que atualmente está abandonado. Tudo mudou há duas semanas, quando os donos do imóvel e o presidente da Associação de Comerciantes da Santa Ifigênia (ACSI), Paulo Garcia, assinaram um contrato de intenção de compra. O documento garante a prioridade de aquisição do imóvel em 90 dias. Segundo Garcia, a descoberta ocorreu há um ano. O espaço pertence a um grupo denominado Nova Gasômetro e, na década de 80, surgiu como alternativa ao comércio de madeira localizado no Brás e que seria prejudicado com a proibição da circulação de caminhões no bairro da região central. Anos depois, funcionou ali um shopping com o nome de Mart Center, mas que fechou as portas em 2006. Agora, ele seria reaberto para recepcionar ao menos 1.700 lojas da Santa Ifigênia e que temem o prejuízo das suas atividades comerciais com o projeto Nova Luz. Desapropriação – Em linhas gerais, a Prefeitura quer repassar a prerrogativa de desapropriação dentro de uma área de 500 mil m² para uma empresa ou concessionária. Com esse direito, eles poderiam negociar diretamente com cada dono de imóvel – inclusive pagando um valor abaixo real de alguns prédios da região. "Ocorre que nem todos os comerciantes são donos dos imóveis na Santa Ifigênia. O novo espaço irá recepcionar os lojistas locatários e que não teriam como retornar à região após a recuperação da região e a sua natural valorização", explicou Paulo Garcia.

Patrícia Cruz/Luz - 14/03/2011

O presidente da associação explicou que a compra do imóvel na zona norte seria uma espécie de "plano B", ainda mais diante das disputas na Justiça entre a ACSI e a Prefeitura. Derrotas – A associação de comerciantes ingressou com uma ação direta de inconstitucionalidade (Adin) contra a lei da concessão urbanística na região da Luz. Depois de derrotas no Tribunal de Justiça e no Supremo Tribunal Federal (STF), o grupo decidiu resgatar o projeto de criação de uma Nova Santa Ifigênia, agora na zona norte. "A ideia não é sair de uma vez, mas aos poucos. Afinal, ninguém quer abandonar o ganha-pão. Pelo menos nesse momento, ainda não fomos expulsos. Queremos garantir a continuidade dos negócios no futuro, agora em outra região", disse Paulo Garcia. Dinheiro – Com a assinatura do contrato de intenção de compra ou preferência na compra, a entidade corre para obter o dinheiro responsável pela compra do imóvel. O Diário do Comércio t ev e acesso ao documento e verificou que o valor da possível transação gira em torno de R$ 300 milhões. Pelos termos do negócio, R$ 90 milhões deverão ser pagos dentro de 90 dias (já

Ao lado, Paulo Garcia, presidente da Associação de Comerciantes da Santa Ifigênia (ACSI). Entidade pilota um projeto de transferência do tradicional polo de artigos eletrônicos da Rua Santa Ifigênia (fotos acima) para uma área na zona norte da Capital. Projeto será discutido hoje em reunião com representantes da Prefeitura.

se passaram dez dias desde a assinatura do contrato). Os outros R$ 210 milhões serão pagos em 12 parcelas mensais no valor de R$ 17,5 milhões cada. Um representante da Nova Gasômetro, que pediu para não ser identificado, afirmou que outros representantes também estavam interessados na compra do imóvel. No entanto, segundo esse mesmo representante, o interesse social do negócio teria agradado os donos do imóvel e os levou a assinar o contrato com a intenção da venda do imóvel para os lojistas da Santa Ifigênia. O presidente da ACSI afirma que já eles já possuem os R$ 90 milhões para sacramentar o negócio. Também haveria investidores em potencial para o

pagamento do restante do valor do imóvel. "Os R$ 90 milhões não representam um problema para nós", afirma. M ar gi na l – Garcia explica que o imóvel, próximo à Marginal Tietê e melhor localizado do que a região de venda de eletrônicos no centro da cidade, deverá atrair um pouco de todas as lojas existentes hoje na Santa Ifigênia. Em tese, também haveria espaço para lojas de outros setores, como motos, ferramentas, eletrônicos em geral e som automotivo. "Pensamos também na mudança do perfil. Hoje, a 'madame' não segue para a região acompanhado do filho. São estudantes e profissionais de informática, por exemplo. Em um espaço como esse, quere-

mos atrair um outro público, mais familiar", disse Garcia. Governo – A Prefeitura e o secretário de desenvolvimento urbano, Miguel Bucalen, responsável pelo Projeto Nova Luz, sabe da intenção de compra do imóvel e já teria aprovado a saída de alguns comerciantes da região. Bucalen teria realizado as primeiras consultas para verificar quais as necessidades do imóvel que não atendem às leis municipais. Entre elas, acessibilidade para deficientes ou se o imóvel está localizado em área contaminada. Uma reunião para tratar sobre o assunto está marcada para hoje, às 16h30, na secretaria de Bucalen. Nova Luz – A proposta de revitalização da degradada re-

gião da Luz surgiu na gestão da ex-prefeita Marta Suplicy (PT) e ganhou o nome de Nova Luz na gestão de José Serra (PSDB), em 2005. Desde então, o projeto passou por novas mudanças até chegar ao atual formato, em junho de 2011. Pela proposta, a região seria dividida em cinco regiões. As lojas de motos ou de eletrônicos dariam lugar a outras, entre elas supermercados e cafés. Cultura – A Prefeitura também quer aproveitar a vocação cultural da região, com seus museus e teatros. Nos planos do governo municipal, a restauração duraria 15 anos e seria realizada aos poucos, sem a necessidade de expulsar todos os lojistas da região.

Fabio Motta/AE

Rio: coletes à prova de balas "são de papel", afirma sindicato

A

polícia do Rio acredita que o assassino do cinegrafista Gelson Domingos da Silva, da TV Bandeirantes, morto com um tiro no peito anteontem, pode estar entre os presos e mortos durante a operação na Favela de Antares. Ontem, a PM prendeu mais um suspeito, detido com um comparsa quando deixava a favela. O tiro que atingiu Gelson atravessou seu corpo e o projétil não foi recolhido pela perícia. A capacidade de proteção do colete à prova de balas utilizado pelo cinegrafista no momento da ação foi amplamente questionada ontem. "Um repórter de televisão que estava próximo a Gelson e foi até a UPA acompanhar o corpo, confirma: 'Estes coletes são lixo, são de papel''', diz nota emitida pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio de Janeiro. Em nota, o Grupo Bandeirantes negou que o colete não tivesse a qualidade adequada. Segundo a TV Bandeirantes, Gelson Domingos usava um colete à prova de balas com nível de proteção III-A quan-

do foi atingido. Equipamentos deste tipo têm revestimento suficiente para proteger uma pessoa de tiros de pistolas e revólveres. Apenas coletes de nível III e IV, de uso restrito das Forças Armadas, são capazes de parar disparos feitos por fuzil. "A Bandeirantes procurou sempre oferecer aos seus profissionais treinamento e os melhores equipamentos. Os coletes que oferecemos são de nível III-A, que é o máximo permitido para uso civil", afirmou Frederico Nogueira, vice-presidente do Grupo Bandeirantes. R e p er c u s s ão – Jornais e agências de notícias internacionais noticiaram a morte do cinegrafista. O britânico The Guardian descreveu Gelson Domingos como um profissional "experiente" e afirmou que, apesar da política de pacificação do governo do Estado, o episódio "lembra que fora das áreas turísticas e nas regiões distantes do estádio do Maracanã, a situação permanece crítica". O site da rede CNN relatou que as imagens da morte do

Wilton Junior/AE

jornalista mostram "como se tornou perigoso cobrir a guerra das drogas" no Brasil. Informações da agência de notícias Associated Press foram reproduzidas por dezenas de jornais e sites estrangeiros. O corpo de Gelson Domingos foi sepultado ontem, às 14h30. Cerca de 250 pessoas, entre parentes, amigos e colegas, acompanharam a o enterro no Memorial do Carmo, no Cemitério do Caju, na zona norte do Rio. "Ele morreu cumprindo sua missão. É um herói", disse Ricardo Domingos, irmão de Gelson. (AE)

Acima, ONG Rio de Paz presta homenagem ao cinegrafista Gelson Domingos da Silva, na praia de Copacabana. Amigos e parentes compareceram ontem ao enterro de Silva, morto anteontem (ao lado).


DIÁRIO DO COMÉRCIO

12 -.LOGO

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Pôsteres Londres de 2012 R

enomad britânico os artistas sc diferente riaram s pôstere s para as Olimpíad as diferente 2012. São 12 s imagen sp comemo rar os jog ara os e você pode adq uir no site ab ir sua preferida aixo. http://b it.ly/tXt

VuI

Logo Logo

CAMPANA

www.dcomercio.com.br

Exposição 'Anticorpos' exibe obras dos irmãos Campana no Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Álvares Penteado, 112, Centro, tel.: 3113-3651. Grátis. M ICHAEL JACKSON

M ODA

O

médico Conrad Murray foi considerado ontem culpado por homicídio involuntário pelo júri da Suprema Corte de Los Angeles, onde foi realizado o julgamento da morte do cantor Michael Jackson. Os doze membros do júri – sete homens e cinco mulheres – chegaram à decisão por unanimidade após quase dez horas de deliberações, que começaram na sexta-feira. Murray, de 58 anos, foi o único acusado pela morte do astro. Na leitura do veredito, o olhar do médico permaneceu distante e perdido, ao mesmo tempo em que alguns presentes no tribunal deram gritos de satisfação quando foi pronunciada a palavra "culpado". Do lado de fora da sala de audiência [foto], cerca de 200 fãs

de Jackson festejaram a decisão do júri com cartazes e gritos de "culpado" e "he is bad" ("ele é mau", referência a uma das canções do astro, Bad). A sentença, que pode chegar a no máximo quatro anos de prisão, além da perda da licença para exercer a medicina, será anunciada pelo juiz Michael Pastor no dia 29 de novembro. Após a revelação do veredito, a corte retirou imediatamente a liberdade condicional de Murray, que foi algemado na própria sala do tribunal. Por determinação do juiz, o médico ficará em prisão preventiva sem possibilidade de fiança. A mãe de Michael Jackson, Katherine, seu pai, Joe, e seus irmãos Jermaine, Rebbie, Randy e La Toya, estavam presentes e acompanharam os últimos momentos do julgamento. O "rei do pop" morreu em

Lucy Nicholson/Reuters

Conrad Murray, culpado

25 de junho de 2009 vítima de uma intoxicação aguda por sedativos, especialmente o a n e s t é s i c o p ro p o f o l , q u e Murray admitiu ter ministrado ao cantor. Na manhã do dia da morte de Michael Jack-

son, Murray administrou propofol após outros sedativos não terem surtido efeito durante a noite. Em seguida, o médico deixou a casa do artista e, ao retornar, o encontrou já sem vida. (Agências)

Petr Josek/Reuters

Cara de bicho As camisetas da coleção "The Mountain" trazem animais estampados em close. Exclusivíssimas. http://bit.ly/oA7WHz

iT ECNOLOGIA

Muro de Berlim no seu smartphone fotografias históricas, 50 gravações sonoras explicativas e inúmeros textos de documentação sobre fugas, detenções e monumentos comemorativos. Em inglês e alemão.

L

A Alemanha lembrará o 22º aniversário da queda do Muro de Berlim, amanhã, com o lançamento de um aplicativo para smartphones com sistema operacional Android. O software gratuito reúne mais de 200

www.chronik-der-mauer.de

PREPARATIVOS - Pescadores puxam uma rede repleta de peixes em um lago da vila de Bosilec, próxima à cidade de Trebon, na Boêmia. As carpas, que são um prato tradicional das ceias de Natal na República Tcheca, são pescadas principalmente nos lagos da região.

C ELEBRIDADES

'CARGOTETURA'

JK Rowling, em nome da ciência

Combinando a preocupação ecológica com a criação de espaços esteticamente agradáveis, a cargotetura é um novo conceito que pretende transformar contêineres em estruturas capazes de abrigar casas, escritórios, escolas. A ideia é inventar novas formas de utilização dessas enormes caixas de metal, que causam danos ao meio ambiente quando simplesmente descartadas. A cargotetura parte do conceito de que cada contêiner é um módulo a ser explorado na organização de espaços. Ao lado, uma das criações desse novo conceito arquitetônico. O escritório Sculp(IT) Architects empilhou quatro contêineres para criar um espaço que integra as funções de moradia e trabalho. Cada andar tem uma função diferenciada. Veja outras criações de cargotetura no site abaixo.

David Moir/Reuters

http://bit.ly/tX35g0

A TÉ LOGO

Asteroide tira 'fina' da Terra hoje A Nasa monitora desde domingo o asteroide 2005 YU55, que passará "próximo" da Terra hoje. O asteroide, com 400 metros de diâmetro, passará a 324 mil quilômetros da Terra, menos que a distância da Lua, que é de cerca de 384 mil quilômetros. Os cientistas advertem que a influência gravitacional do asteroide não terá nenhum efeito detectável nas marés ou placas tectônicas. Embora a trajetória deste asteroide faça com que ele se aproxime periodicamente da Terra, bem como de Vênus e Marte, o encontro deste ano será o mais próximo dos últimos 200 anos. L OTERIAS Concurso 685 da LOTOFÁCIL 01

03

04

09

12

13

15

17

19

20

21

22

23

24

25

Acesse www.dcomercio.com.br para ler a íntegra das notícias abaixo:

L

Justin Bieber realizará testes de DNA para desmentir paternidade de bebê de quatro meses

L

Terrorista Carlos, o 'Chacal', que está sendo julgado em Paris, diz que processo é 'comédia'

L

A criadora de Harry Potter, JK Rowling, enterrou uma cápsula do tempo para marcar o início da construção de uma clínica para pacientes com doenças neurodegenerativas. A clínica, da Universidade de Edimburgo, será construída graças a uma doação de 10 milhões de libras feita por Rowling e receberá o nome de sua mãe, Anne, que morreu de esclerose múltipla aos 45 anos. A cápsula enterrada contém relatos escritos de pacientes que vivem com esclerose múltipla e outras doenças neurodegenerativas, assim como contribuições de médicos, comentando sobre os tratamentos atuais e suas esperanças para o futuro.

E SPAÇO

Atacante argentino Sergio Agüero cobra classificação da Argentina para a Copa de 2014

Concurso 2740 da QUINA 22

30

49

63

64


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 8 de novembro de 2011

e

13 PETROLEIROS Categoria anuncia greve a partir de hoje. Petrobras já iniciou negociação.

conomia Max Rossi/Reuters

Euro mira sua próxima vítima: Berlusconi.

Silvio Berlusconi nega que entregará o comando da Itália e afirma que pretende pedir um voto de confiança ao Banco Central Europeu e à Comissão Europeia.

Turbulência grega começa a seguir para Itália, que já assiste a rumores sobre a demissão de premiê.

D

epois de passarem por Irlanda, Portugal e Grécia, as turbulências econômicas da Europa se concentram nesta semana na Itália. Tudo indica que as dúvidas sobre a capacidade italiana de honrar os compromissos de sua dívida astronômica gerarão uma crise política como a que está abalando a Grécia desde a semana passada. Ontem, os ministros das Finanças da zona do euro decidiram pressionar ainda mais a Grécia para que as medidas de austeridade sejam cumpridas pelo país, e reforçaram as propostas para evitar que a Itália seja a próxima a quebrar. O grande temor na Europa é

P

Stan Honda/AF

BOI GORDO Sete anos após falência, primeiro leilão do grupo arrecada R$ 3,8 mi.

que Roma não consiga pagar sua enorme dívida de 1,9 trilhão (US$ 2,6 trilhões) e precise de ajuda internacional. Isso seria custoso para a Europa e poderia levar a uma moratória que quebraria a zona do euro e atingiria a economia mundial. No mercado de bônus, o yield pago pelo bônus de 10 anos do governo italiano saltou outros 0,33 ponto percentual ontem para 6,58%, o nível mais alto desde que o euro foi criado em 1999. Com isso, o yield do título italiano fica mais próximo dos 7% pagos pelo governos de Portugal e da Irlanda por seus títulos. Além dos temores sobre a Grécia e a dívida italiana, rumores sobre a renúncia do pri-

meiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, também causam insegurança nos mercados ontem. A Comissão Europeia já confirmou que enviará à Itália uma missão para vigiar a implementação das reformas draconianas. "O problema da Itália é a falta de credibilidade das medidas anunciadas pelo governo para reduzir o déficit", declarou a diretora do FMI, Christine Lagarde. As taxas de juros sobre os títulos de longo prazo italianos subiram 6,5%, um novo recorde desde a criação do euro. As novas medidas que Ber-

lusconi tenta aprovar para reativar a economia incluem um plano do governo para privatizar estatais, o qual deverá levantar 5 bilhões de euros por ano em três anos, e também isenções de impostos para gerar empregos, em um país onde o desemprego entre os jovens chegou a 29% e apenas 48% das mulheres têm trabalho formal. A lei também permitirá ao comércio abrir aos domingos. Renúncia – Depois de muitos boatos ao longo do dia, o primeiro-ministro da Itália foi obrigado a responder de modo inusitado: atualizou seu status

na rede social Facebook dizendo: "os rumores de minha demissão são infundados". Ele enfrentará uma votação orçamentária no Parlamento amanhã, onde pretende dar demonstração de força. Se perder, deve renunciar. Algumas contagens informais indicavam ontem que ele havia perdido a maioria na Câmara baixa do Parlamento italiano, após uma série de defecções. Mas outros relatos, segundo a mídia italiana, dizem que ele conseguiu cooptar parlamentares prestes a abandonar o barco oferecen-

Grécia: oposição quer manter equipe econômica.

do cargos de vice-ministros. A Itália assusta a Europa por seu tamanho: responde por 17% do PIB do euro, ante apenas 2,5% da Grécia. O primeiro-ministro também disse que pretende "pedir um voto de confiança sobre a carta que a Itália enviou para o Banco Central Europeu (BCE) e a Comissão Europeia". No fim do mês passado, seu governo apresentou às autoridades europeias uma lista de reformas que pretende implementar nos próximos meses como tentativa de driblar os efeitos da crise. (Agências)

Francois Lenoir

/Reuters

Novo governo deve manter ministros para não interromper medidas anticrise

E

Lucas Papademos, exvice-presidente do BCE, é o mais cotado para ser o novo premiê.

m meio à expectativa quanto à formação do novo governo de união na Grécia, a direção do principal partido de oposição, a Nova Democracia, disse ontem que defende a manutenção do ministro das Finanças, Evangelos Venizelos, e sua equipe, para que as políticas anticrise não sejam interrompidas. Representantes do partido também disseram que ainda não há consenso sobre o nome do ex-vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE) Lucas Papademos para ocupar o cargo de premiê. Agências de notícias, no entanto, informam sobre um possível acordo já em torno do nome do novo governante, embora o anúncio deva ser feito hoje. O partido, cujo líder, Antonis Samaras, parti-

cipa das negociações, já deixou claro que apoia um governo de coalizão e que manterá sua posição quanto às medidas de austeridade exigidas para o orçamento de 2012, assim como os acordos com os bancos quanto à redução da dívida do país e para a continuidade do pacote de ajuda financeira, com a "troika", formada por União Europeia (UE), BCE e Fundo Monetário Internacional (FMI). "Nós nos comprometemos e vamos honrar nossos compromissos. O Ministério das Finanças, assim como o ministro das Finanças, Evangelos Venizelos, e sua equipe, deveriam ficar pelo bem da continuidade", disse uma fonte do partido. A Nova Democracia vinha se opondo às medidas de aus-

teridade, mas em vista das pressões europeias resolveu ceder. Samaras firmou um acordo ontem com o premiê George Papandreou, que renunciou para dar lugar a um novo governo. Empréstimo – A Grécia pretende negociar o pagamento de 80 bilhões de euros até o final de fevereiro. O plano para salvar o país da crise prevê empréstimos de até 100 bilhões de euros até 2020. Em troca, o Parlamento precisa ratificar o acordo antes de 2012, o que exigirá mais sacrifícios para a população. A dívida pública grega é de 350 bilhões de euros, o equivalente a 165% do seu PIB. A zona do euro e outros credores desejavam aprovar imediatamente os 8 bilhões de euros relativos ao último lote do primeiro resgate, acordado em 2010. (Folhapress)

França aperta cinto e corta gastos Frank Perry/AFP

O

p r i m e i ro - m i n i s t ro francês, François Fillon, anunciou ontem planos para mais economias orçamentárias de 7 bilhões de euros em 2012 e de 11,6 bilhões de euros em 2013, conforme a segunda maior economia da zona do euro busca proteger seu rating máximo "AAA" e evitar a pressão do mercado. Segundo ele, a meta é gerar mais 65 bilhões de euros em economias ao todo até 2016 e o pacote inclui cortes de gastos e aumento de impostos. Entre as medidas, está adiantar para 2017 a entrada em vigor da nova idade mínima para aposentadoria, que passará de 60 para 62 anos no país, como tentativa para limitar gastos com segurança social. Com isso, o Executivo espera economizar cerca de 8 bilhões de euros nos próximos anos. Programas com ajuda de custo e auxílio para a compra de moradias também sofrerão cortes. Segundo Fillon, o Estado deve reduzir seus gastos também com o congelamento do salário de ministros e do

BCE compra títulos italianos. Bolsas caem.

O Plano prevê aumento no percentual do imposto de valor agregado, de 5,5% para 7%. Entre os afetados, o setor de serviços.

presidente, cargo ocupado atualmente Nicolas Sarkozy, e haverá aumentos de impostos pagos pela população. "Para respeitar nossa trajetória de redução de déficits, vamos realizar esforços adicionais de 65 bilhões de euros até 2016", afirmou o primeiro-ministro, depois de recordar que "falência já não é uma palavra abstrata". O plano também inclui uma alta temporária de 5%

em impostos a empresas com capital de giro acima de 250 milhões de euros, e uma elevação na taxa de desconto de vendas de produtos e serviços com imposto de valor agregado (VAT, na sigla em inglês) para 7%, ante 5,5%, com exceção de alguns itens. O projeto é o segundo que Paris apresenta em quatro meses e pretende fazer frente à revisão negativa para as previsões de

crescimento econômico, que agora espera-se avançar 1% e não mais o 1,75% anterior. O novo plano foi pactuado por Fillon e pelo presidente francês e deve entrar em vigor entre 2012 e 2016. Após a greve ocorrida no fim do ano passado com o aumento da idade mínima para aposentadoria, o anúncio pode levar mais trabalhadores às ruas da França. (Agências)

Evangelos Venizelos, ministro das Finanças, deve ser mantido no cargo por novo governo.

Banco Central Europeu intensificou a compra de títulos da dívida de países da zona do euro para 9,5 bilhões de euros na semana passada, segundo dados divulgados ontem. O total da nova remessa ficou em 4 bilhões de euros acima das compras da semana anterior. A medida visa manter o controle sobre os custos dos empréstimos da Itália e Espanha, para que não sucumbam à crise da dívida grega. Mesmo com a iniciativa, os rendimentos dos títulos italianos subiram diante das incertezas dos investidores. Os juros da

dívida de dez anos chegaram a 6,68%, os mais altos desde que a Itália entrou na zona do euro, em 1999. Mercado – Os principais índices do mercado de ações da Europa fecharam em queda ontem. O principal indicador da região, o pan-europeu Stoxx 600 caiu 0,55%. Em Londres, o FTSE100 recuou 0,3%, e em Paris, o CAC 40 perdeu 0,64%. Na bolsa de Frankfurt, o Xetra DAX fechou em baixa de 0,63% e o IBEX 35, da bolsa de Madri, recuou 1,4%. Em Milão, o índice FTSE MIB subiu 1,32% e em Lisboa, o PSI 20 teve alta de 0,21%. (Agências)


14 -.ECONOMIA

DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 8 de novembro de 2011


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 8 de novembro de 2011

e

15 O segundo semestre costuma ter ritmo de crescimento abaixo do esperado Flávio Calife, economista da BVS

conomia

Pedidos de falência diminuem Número de requerimentos aumenta 28% de setembro para outubro, mas cai 8,9% no acumulado deste ano e 14,1% em relação a outubro do ano passado. Karina Lignelli

A

conjuntura econômica atual se reflete nos indicadores dos pedidos de falência, que tiveram queda de 8,9% no acumulado janeiro a outubro, segundo dados da Boa Vista Serviços (BVS), administradora do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). Na comparação com outubro de 2010, a queda foi maior, de 14,1% (veja quadro). Os indicadores que refletem este momento da economia vão aparecer mais adiante, segundo o economista da BVS Flávio Calife. "A saúde das em-

presas está melhor, não vejo grandes modificações daqui até o fim do ano. A situação ainda confortável de renda e consumo deve continuar em alta. Dificilmente o quadro vai ser pior que 2010", explica. Na comparação com setembro, porém, o total de requerimentos foi 28,4% maior, talvez influenciado pelo desaquecimento da economia e um efeito de queda na capacidade de efetuar pagamentos, tanto para pessoas físicas quanto jurídicas. "O segundo semestre costuma ter ritmo de crescimento abaixo do esperado para empresas. Mas é cedo para dizer se continua (o aumento dos pedidos de falência), tem que es-

perar um pouco", alertou. Quanto às falências decretadas, houve alta de 3,1% de janeiro a outubro, na comparação com igual período do ano

anterior. Em relação a outubro de 2010, o aumento foi de 25%. Na comparação com setembro de 2011, a queda foi de 4,4%. "São dados que refletem a rea-

lidade passada", disse Calife. Concordatas – Pelo levantamento da BVS, os pedidos de recuperações judiciais – as concordatas –, vêm apresentando queda no acumulado de janeiro a outubro. No mês passado, a variação negativa ficou em 15%. Por outro lado, as recuperações deferidas apresentaram queda de 22,5% na análise anual (outubro/2010 para outubro de 2011). Isso mostra que as empresas têm tentado colocar "a casa em ordem" mais frequentemente. "O interessante é que a queda foi até maior que a dos pedidos de falência", avaliou o economista. Apesar da inadimplência continuar em alta, as medidas

restritivas que afetaram os consumidores têm tido pouco efeito sobre esses indicadores. "O quadro baixo de desemprego, a renda estável e a confiança elevada do consumidor não diminuirão as vendas a ponto de afetar o caixa das empresas. A política de queda nos juros também pode ajudar a manter o quadro", completou Calife. Para a BVS, mesmo que a inflação persistente aponte queda no poder de compra do consumidor e na capacidade de pagamento das empresas, a proximidade do fim do ano manterá o comércio aquecido e o fechamento de 2011 com recuo nos pedidos de falência.

Newton Santos/Hype

13° salário: 60% dos consumidores quitarão dívidas.

P

esquisa da Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade (Anefac) com 631 consumidores mostra que 60% deles pretendem utilizar o 13º salário para pagar dívidas. O número era de 57% na consulta realizada em outubro de 2010. "Isto demonstra que a redução da atividade econômica e a inflação elevaram o endividamento dos consumidores", afirma a entidade no estudo. Do restante dos consumidores entrevistados, 17% planejam usar esse dinheiro para comprar presentes, 12% vão guardar para as despesas de começo

de ano, 6% já receberam parte ou todo o 13º em 2011, 3% pretendem poupar a parte que sobrar e 2% querem ajudar na compra ou reforma da casa. De acordo com a pesquisa, 76% das dívidas que os consumidores pretendem quitar com o 13º salário são de cartão de crédito e cheque especial. Os compromissos com cartão de crédito atingiram 39% do endividamento e as dívidas com cheque especial, 37%. Segundo a pesquisa, 80% dos consumidores irão utilizar cartões de crédito para as compras de Natal. Os produtos mais procurados neste fim de ano serão eletroeletrônicos (74% das intenções), celulares (72%) e roupas (68%). (AE)

Mesmo com desaquecimento das vendas em outubro, setor de veículos comemora bons números no acumulado do ano.

Brasil: mais de 3 milhões de carros vendidos em 2011. Anderson Cavalcante

D

urante a última sextafeira, dia 4, foi comercializado o veículo de número 3 milhões em 2011, no Brasil. O anúncio foi da Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) durante a divulgação do balanço de vendas e produção do mês de outubro e do acumulado do ano. O mês apresentou queda nas vendas de 10% em comparação com setembro, passando de 311,6 mil unidades para 280,6 mil veículos em outubro. Segundo Cledorvino Belini, presidente da Anfavea, os números não refletem totalmente a realidade porque o mês teve menos dias úteis. "A média diária de vendas apresentou queda, ainda assim, mas bem menor, o decréscimo foi de 5,5%", disse. No acumulado de janeiro a outubro, as vendas seguem com saldo positivo de 2,963 milhões de emplacamentos deste ano, 5,6% maiores que em igual período de 2010 quando foram vendidos 2,805 milhões de veículos. A produção em outubro subiu 1,7%, passando de 261,2 mil veículos em setembro para 265,6 mil unidades produzidas no mês passado. Quando comparado com igual mês de 2010, outubro apresenta queda de

10 por cento foi quanto caíram as vendas de veículos no mês de outubro em relação a setembro, passando de 311,6 mil para 280,6 mil unidades. 9,5%. No acumulado do ano, houve aumento de veículos saídos das linhas de montagem, passando de 2,815 milhões de 2010 para 2,870 milhões em 2011, acréscimo de 1,9%. A diminuição no ritmo de produção do último mês devese ao esforço para a redução de estoque. Segundo a associação de fabricantes, os estoques das montadoras e concessionárias somados representaram no fim de outubro um total de 374.342 veículos, número já menor que o de setembro, que era de 378.891. Mas com o desaquecimento nas vendas, em setembro o estoque era compatível a 36 dias de vendas e agora em outubro, mesmo sendo menor, é equivalente a 40 dias de vendas. Para o presidente da Anfavea a quantidade de veículos estocados ainda se mantém

dentro da normalidade. "Estes números não me assustam. Todos sabemos que, tradicionalmente, os últimos meses têm maior volume de vendas já que haverá a entrada do 13º salário no mercado, o que provoca uma maior demanda no fim do ano", explicou o presidente da Anfavea. A Anfavea mantém a expectativa de fechar este ano com aumento de 5% das vendas sobre 2010, atingindo 3,69 milhões de veículos emplacados e com crescimento de 1,1% na produção, encerrando o ano com 3,420 milhões de modelos produzidos. As previsões para as exportações também são otimistas e o ano deve encerrar com 540 mil unidades enviadas ao exterior, uma alta de 7,6%. No acumulado de janeiro a outubro deste ano foram exportados 438.215 veículos, número 4,1% maior que em igual período do ano passado. A Anfavea ainda não comemora esta melhora nas exportações. "O crescimento é bom, mas não se compara com o melhor momento que tivemos em 2005 quando éramos mais competitivos", explicou Belini que ainda comparou a quantidade de exportações com as importações deixando o saldo da balança comercial negativo em 243 mil unidades durante o mês de outubro.

Poupança soma R$ 411,8 bilhões

TODO MUNDO VAI VER OS MAIORES. E TAMBÉM A SUA EMPRESA. Revista do Prêmio Melhores dos Maiores 2011. Anuncie e apareça ao lado dos gigantes mais eficientes do mercado. Agora, todo ano é assim: o mercado inteiro fica esperando para saber quem são os gigantes, que se movem com agilidade e eficiência surpreendentes para seu tamanho. Quer fazer todas essas pessoas olharem também para a sua empresa? É só anunciar na Revista do Prêmio Melhores dos Maiores 2011. São mais de 500 páginas, que trazem os grandes destaques do ano, dos mais diversos setores. Apareça entre eles. Reserve já seu espaço. • Comércio Varejista • Farmácia e Perfumaria • Telecomunicações • Lojas de Departamentos • Supermercados • Petróleo e Gás • Energia Elétrica • Alimentos e Agronegócios • Comércio Atacadista • Veículos e Autopeças • Distribuidores de Veículos • Serviços • Química e Petroquímica • Siderurgia • Mineração • Indústria

Lançamento: 21/11/2011 • Reservas: 10/11/2011 • Entrega do Material: 11/11/2011

A

s cadernetas de poupança encerraram o mês de outubro com captação líquida positiva de R$ 1,073 bilhão. De acordo com dados divulgados ontem pelo Banco Central (BC), o total de depósitos feitos no período foi de R$ 105,313 bilhões enquanto o de saques chegou a R$ 104,239 bilhões. Outubro foi o quinto mês seguido em que os depósi-

tos superaram as retiradas. O saldo líquido registrado no mês passado foi 58,1% menor do que o observado em outubro de 2010 e 74,3% inferior ao verificado em setembro deste ano. Além da captação de novos depósitos, o mês de outubro também registrou rendimento acumulado de R$ 2,362 bilhões das cadernetas já existentes. Dessa forma, o

mês terminou com R$ 411,877 bilhões de saldo de todas as contas de poupança no Brasil. No acumulado de janeiro a outubro, os depósitos superaram os saques em R$ 10,565 bilhões. O resultado representa quase um terço do observado em igual período de 2010, quando a captação líquida positiva era de R$ 28,306 bilhões. (AE)

Entre em contato com nosso Departamento Comercial.

FTPI Representação Publicidade e Marketing melhoresdosmaiores2011@ftpi.com.br (11) 2178 8700

Diário do Comércio Sônia Oliveira soliveira@acsp.com.br (11) 3244 3029


DIÁRIO DO COMÉRCIO

16

terça-feira, 8 de novembro de 2011

e Azul aposta nos modernos turboélices A Azul Linhas Aéreas é a terceira maior empresa do setor no País, com 9,6% de participação no mercado.

conomia

Empresa aérea brasileira adquire 30 aeronaves, da nova geração dos modelos à hélice, com o objetivo de reforçar a estratégia de operar linhas regionais. Fotos Agliberto Lima/DC

Renato Carbonari Ibelli

A

partir de dezembro a Azul Linhas Aéreas começa a introduzir em sua frota aeronaves ATR 72-600, um turboélice de fabricação franco-italiano considerado um dos mais avançados da categoria. Até o final do ano a companhia prevê estar operando com três dessas novas aeronaves. O contrato com a fabricante envolve 30 pedidos firmes, esperados para serem entregues em sua totalidade até 2015. A aposta nos ATRs, com capacidade para 70 lugares, reforça a estratégia da Azul Linhas Aéreas de ampliar sua participação no mercado brasileiro baseando-se nas operações aéreas regionais. Uma das principais funções dos novos turboélices será a de buscar passageiros em cidades do interior e redistribuí-los a partir do aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, de onde a empresa opera suas principais rotas, com jatos maiores. Segundo Pedro Janot, presidente da Azul Linhas Aéreas, essa dinâmica de operação será levada com o tempo para cidades que circundam Porto Alegre, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, também consideradas h u bs (centros de distribuição de vôos) estratégicos para a companhia.

Preços – A Azul iniciou suas operações há três anos com aquisições regulares de jatos da Embraer modelos 190 e 195, com capacidade média para 120 passageiros. Agora, a opção por aeronaves menores, de acordo com Janot, foi necessária para dar continuidade à estratégia da empresa de regionalização com ofertas de preços competitivos. "O custo de operar um turboélice equivale a um terço do gasto na operação de um jato, isso para rotas curtas, de até 600 quilômetros, sendo que o tempo gasto é praticamente o mesmo com as duas aeronaves. Além disso, muitos aeroportos regionais não conseguem receber aviões maiores", disse ontem Janot, durante vôo experimental do primeiro ATR 72-600 recebido pela companhia. Al ti tu de s – Um dos motivos da disparidade nos custos de se voar com um turboélice e um jato é o fato deste último ser obrigado a operar em altitudes maiores, fazendo com que o jato consuma bem mais combustível para atingir sua altitude de cruzeiro, e ainda gaste tempo extra de voo. Inicialmente os aviões ATR 72-600 farão voos diretos de Campinas para as cidades de Joinvile, em Santa Catarina; Maringá, no Paraná; Uberaba e Juiz de Fora, em Minas Gerais, e para Marília, Presidente Prudente, Araçatuba, São José

A Azul Linhas Aéreas apresentou ontem em Campinas o primeiro ATR 72-600 entregue pelo fabricante. Até o fim do ano, serão três em operação.

do Rio Preto e Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. Esses destinos já são cobertos pela Azul com modelos antigos do ATR, os 72-200. Estes serão gradualmente substituídos pelos novos modelos e serão devolvidos ao fabricante. Equipamentos – A diferença entre os dois modelos é gritante. O 72-600 é uma aeronave mais silenciosa, diferente do seu antecessor. Algo raro em turboélices, o voo silencioso é resultado da configuração de suas hélices, com seis pás com curvaturas assemelhadas a de cimitarras (espadas tradicionais dos árabes e turcos). A cabine de comando também traz o que há de mais avançado em instrumentação de voo, incorporando equipamentos do Novidade: a hélice formada por seis pás assegura um voo mais econômico.

ANO XXV ANO XXV

APOIO:

CENOFISCO Apoio: Cenofisco

www.orcose.com.br

ADMISSÃO DE EMPREGADA DOMÉSTICA COM FGTS Registro de empregada doméstica em uma residência com direito ao FGTS, como será gerado essa folha de pagamento? Será necessário uma CEI ou será o próprio CPF do empregador que deverá ser mencionado na guia GPS e na SEFIP? Saiba mais acessando a íntegra no site: [www.empresario.com.br/legislacao].

Paula Cunha

P

ara se desenvolver, atender à demanda interna e enfrentar a competitividade internacional é imperativo o investimento em inovação e qualificação de mão de obra. Dados do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) indicam que o Brasil investiu 1,25% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2010 em pesquisa e desenvolvimento, acima do índice de 1,19% em 2009. Mas o índice é ainda muito inferior ao dos Estados Unidos, onde os investimentos, nas duas últimas décadas, correspondem a 2,5% do total do PIB.

NOVA LEI DO AVISO-PRÉVIO PROPORCIONAL Qualoprocedimentoparaatenderanovaleidoaviso-prévioproporcional? Saiba mais acessando:[www.empresario.com.br/legislacao]. FUNCIONÁRIOS QUE FOREM REGISTRADOS APÓS O MÊS DE MARÇO, DEVERÃO FAZER O RECOLHIMENTO DA CONTRIBUIÇÃO SINDICAL OU DEVERÃO FAZER O RECOLHIMENTO SOMENTE NO PRÓXIMO ANO? Quando da contratação de empregado no mês de março caberá ao empregador verificar se ele sofreu o desconto da Contribuição Sindical relativa àquele ano, na empresa anterior.Caso ainda não tenha ocorrido, o empregador deverá efetuar o desconto no mês de março e recolher no mês de abril. DEMISSÃO POR JUSTA CAUSA Quais os direitos do funcionário que é demitido por justa causa? Saiba mais acessando: [www.empresario.com.br/legislacao]. EMPRESA É OBRIGADA A ABONAR/REMUNERAR AS HORAS EM QUE O FUNCIONÁRIO SE AUSENTA PARA REALIZAÇÃO DE AULAS PRÁTICAS DE AUTOESCOLA PARA OBTENÇÃO DE HABILITAÇÃO PARA VEÍCULO DE PARTICULAR? Não há previsão expressa em lei, ficando a critério de o empregador abonar este dia. Outrossim, orientamos que também seja verificado junto ao documento ou convenção coletiva da empresa. CASAMENTO DO FUNCIONÁRIO(A) Como são tratados os três dias consecutivos em virtude de casamento do funcionário(a), dias corridos ou dias úteis? Saiba mais acessando: [www.empresario.com.br/legislacao].

capital-nov/11

Controle e administração de tributos • Gerenciamento de recursos humanos • Auditoria legal e tributária • Assessoria e consultoria fiscal, tributária e societária

SOLUÇÕES EM CONTABILIDADE

© HÍFEN – todos os direitos reservados

PLANEJAMENTO DA APOSENTADORIA Funcionário que trabalha um período em empresa e tem o recolhimento do INSS sobre o salário e depois exerce atividade como produtor rural, como deverá ser a aposentadoria neste caso? Saiba mais acessando: [www.empresario.com.br/legislacao]. 3292 9300 www.contabil.com.br

22 aeronaves adicionais. A Azul é a terceira maior empresa do setor aéreo brasileiro em participação do mercado, com 9,6% do total. A Trip possui 3,4% do mercado. O ramo é dominado pelo duopólio TAM e Gol. As duas companhias detêm 84% do mercado.

PEDRO JANOT, PRESIDENTE DA AZUL LINHAS AÉREAS

A Inovatec, realizada na Capital, debate a importância dos investimentos em pesquisa e desenvolvimento.

TERÇA-FEIRA, 08 DE NOVEMBRO DE 2011

11

consagrado Airbus 380. Os modernos ATR 72-600 também despertaram o interesse da empresa de aviação regional Trip, que recentemente anunciou a encomenda de 18 unidades da aeronave, além de ter fechado acordo de opção para aquisição de

O custo de operar um turboélice equivale a um terço do gasto na operação de um jato.

Feira discute a inovação nas empresas

2010

www.agenda-empresario.com.br

Tecnologia: cabine incorpora equipamentos do Airbus 380.

Esta foi a principal conclusão dos painéis apresentados no primeiro dia da Inovatec – Feira de Negócios em Inovação, aberta ontem na Capital paulista e que oferecerá encontros e palestras até amanhã. O evento é realizado no Centro de Convenções Frei Caneca e organizado pelo Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) e pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Na feira, representantes da indústria, dos governos federal e estadual e acadêmicos enfatizaram a necessidade do crescimento de ações conjuntas e de integração entre todas as partes para elevar os investimentos em pesquisa e disse-

Obstáculos – Entretanto, minar o conhecimento entre ele lembrou que há obstáculos todos os parceiros. Para Rafael Cervone Netto, ao crescimento da inovação primeiro vice-presidente da no País que precisam ser comFiesp, o evento visa diminuir a batidos, como a elevada taxa distância entre a indústria e a de juros, perda de mercado em pesquisa científica. Ele lem- função das importações, esbrou que São Paulo é o Estado cassez de recursos das empreque mais investe em pesquisa e sas para investimentos e voludesenvolvimento (1,64% do me reduzido de verbas goverPIB em 2010, acima da média namentais para pesquisas. Para combater estas dificulnacional). Netto disse que 62% dos recursos destinados ao dades, o Banco Nacional de segmento vieram de empresas Desenvolvimento Econômico paulistas, ao contrário do que e Social (BNDES) tem aumentado suas veracontece no b a s d e s t i n aresto do País. d a s a o s e g"Os projetos mento de pestornam-se q u i s a e efetivos e são d e s e n v o l v irealmente immento para p l e m e nt a d o s por cento do Produto empresas de pelas empreInterno Bruto (PIB) do todos os porsas que já detes. Helena Tes e n v o lv e r a m País foi investido nório Veiga de a cultura de em pesquisa e Almeida, chein ves ti men to fe do Departaem pesquisa. desenvolvimento, Com isso, o afirma o Ministério da mento de Inovação, Avaliaseu diálogo Ciência e Tecnologia. ção e Conhecic o m a s u n im e n t o versidades fi(Deinco) do ca bem mais BNDES, rebateu as críticas de fácil", explicou. Para José Ricardo Roriz que as taxas cobradas pela insCoelho, diretor do Departa- tituição são altas e que argumento de Competitividade e mentou que o banco está inTecnologia da Fiesp, apesar tensificando os esforços para dos baixos índices, existem atender pequenas e médias oportunidades para investi- empresas. Segundo ela, há mento em pesquisa e desen- 38,3 mil empresas inovadoras volvimento no Brasil com o no País, que recebem mais vercrescimento do mercado de bas públicas. O Plano Brasil consumo propiciado pelo au- Maior, divulgado pelo govermento de renda da classe C e no federal, contempla esse aucom as perspectivas que se mento nos recursos para pesabrem com os desafios para quisa e desenvolvimento das empresas, afirmou Helena. implementar o Pré-Sal.

1,25


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 8 de novembro de 2011

e

ECONOMIA/LEGAIS - 17

A taxa de câmbio é como um interruptor que conecta e desconecta as empresas competentes do País da demanda externa Luiz Carlos Bresser Pereira, ex-ministro da Fazenda

conomia José Cruz/ABr

Fazenda ainda vê PIB perto de 4%

"Eu diria que [o PIB] vai ficar numa faixa entre 3% e 4%. Pode ser um pouco abaixo da nossa expectativa [que é de 3,8%]" NELSON BARBOSA, SECRETÁRIO-EXECUTIVO DO MINISTÉRIO DA FAZENDA

BNDES também acredita em crescimento da economia

O

secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa, disse ontem ainda ver possibilidade de o crescimento da economia chegar perto de 4% neste ano, embora já admita um desempenho mais baixo. Além de uma expectativa do mercado mais próxima de 3%, mostrada pelo Boletim Focus, do Banco Central, o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, também está mais otimista e afirmou ontem que o número deve ficar entre 3% e 3,5%. O BC aponta 3,5%. Para Barbosa, as motivações do mercado são baseadas na expectativa de que a economia teve um desempenho fraco do PIB no terceiro trimestre. No entanto, ele afirmou que a previsão atual da Fazenda, de 3,8%, só será revisada quando forem divulgados os números do IBGE. "Eu diria que vai ficar numa faixa entre 3% e 4%. Pode ser um pouco abaixo da nossa expectativa", admitiu. O presidente do banco, Luciano Coutinho, apontou a necessidade de aumentar a poupança interna para investimentos: "Infraestrutura precisa de financiamento em reais. Financiá-la com moeda estrangeira é um convite ao descasamento e a geração de desequilíbrios, uma dura lição aprendida nos anos 1970", disse Coutinho. O ex-ministro da Fazenda,

Luiz Carlos Bresser Pereira, provocou Barbosa ao dizer que o governo deveria recusar o financiamento externo. Ele apontou o déficit em transações correntes como um sinal de que o governo tolera um crescimento financiado pelo capital estrangeiro. Conforme Bresser, isso expõe o País a riscos e valoriza o real, inibindo o investimento no fim das contas. Para ele, o País deveria exportar mais para formar poupança própria. "A taxa de câmbio é como um interruptor que conecta e desconecta as empresas competentes do País da demanda externa. Quando decidimos crescer com poupança externa, decidimos por uma taxa de câmbio mais apreciada e a perda da competitividade da nossa indústria. É um erro", disse Bresser. De acordo com Barbosa, a preocupação do governo não é zerar o déficit de conta-corrente, mas evitar um excesso. "O déficit de conta-corrente neste ano deve ficar entre 2% e 2,5% do PIB, e tem flutuado nessa magnitude. Um déficit excessivo seria algo maior do que 4%. Mas esse excesso depende a que taxa de juros você está se financiando", disse o secretário, acrescentando que o que mais importa é o equilíbrio do crescimento das exportações em relação às importações e não os números da conta-corrente. "Por isso temos uma política de aumentar a competitividade das nossas exportações." (AE)

Ex-presidentes do BC pedem Selic menor

E

mbora os juros reais no Brasil estejam no nível mais baixo em 17 anos, ainda há espaço para novos cortes na taxa básica de juros, segundo três ex-presidentes do Banco Central. Reunidos ontem em um seminário, no Rio, Armínio Fraga, Gustavo Franco e Pérsio Arida defenderam cortes mais intensos na taxa Selic. Para isso, no entanto, o governo deve controlar gastos, para evitar o aumento de preços no mercado doméstico. Armínio Fraga lembrou que o BC não prometeu cortar a Selic, mas tem avaliado, a cada reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que há espaço para novas reduções. "Não há uma promessa (de corte de juros). Só que dessa vez o BC está tendo ajuda da área fiscal e alguma também da área de crédito", afirmou Fraga. Gustavo Franco concorda que o Brasil pode ter taxas de juros menores, contanto que o governo faça um esforço fiscal para

impedir que um corte mais contundente na Selic evite mais inflação. "Para que tenhamos juros menores temos de atacar os problemas fiscais de maneira diferente do que temos feito. É possível pensar que o Brasil pode ter taxa de juros de primeiro mundo. Viver com uma taxa de juros muito elevada faz parte da realidade brasileira, de um jeito que precisa se modificar". Já na visão de Pérsio Arida, uma queda mais contundente na taxa básica de juros poderia levar a um aumento da poupança pública, e os recursos adicionais poderiam ser convertidos em investimentos. "O governo é um grande devedor. Com a redução na taxa de juros, aumentaria a poupança pública, que poderia ser usada para obras de infraestrutura, ou mesmo para desoneração fiscal", afirmou Arida, que defendeu ainda o aumento da rentabilidade da poupança e do Fundo de garantia do Tempo de Serviço (FGTS). (AE)

Barbosa: o déficit de conta-corrente neste ano deve ficar entre 2% e 2,5% do PIB.

EUROPETRO PARTICIPAÇÕES S/A CNPJ nº 13.224.463/0001-89 Ata da Assembleia Geral de Constituição em 30/11/2010 Local, Horário e Data: Sede social localizada na RuaBarra do Tibagi, 682 – 1º Andar – às 10.00 horas do dia 30 preencherá o cargo vago até o término do mandato do diretor substituído. Artigo 14º - Compete à Diretoria a de novembro de 2.010. Presença: Subscritores de totalidade do capital social, abaixo qualificados, previamente administração dos negócios sociais, podendo realizar todas as operações e praticar todos os atos que se convocados por carta. 1. Benjamin Berton, brasileiro, casado, empresário, portador da Cédula de Identidade RG relacionarem com o objeto social, observado o disposto neste Estatuto e em deliberações da própria Diretoria. § n. 4.290.006-2 SSP-SP e inscrito no CPF/MF sob o n. 027.219.968-00, residente e domiciliado à Rua Capital 1º - Compete privativamente à Diretoria, sob pena de ineficácia em relação à companhia e a terceiros, autorizar: Federal, 163 – apto. 51 – Sumaré, São Paulo – SP – CEP 01259-010; e 2. Elza Moriani Berton, brasileira, viúva, (a) a alienação de bens do ativo permanente, (b) a constituição de ônus reais, e (c) a prestação de garantias e empresária, portadora da Cédula de Identidade RG n. 4.286.606-6 SSP-SP e inscrita no CPF/MF sob o n. obrigações de terceiros. § 2º - Cumpre a cada diretor exercer as funções próprias da área específica de 021.398.758-93, residente e domiciliada à Rua Bruxelas, 38 – apto. 102 – Sumaré – São Paulo – SP – CEP atribuições que lhe for conferida por este Estatuto ou por deliberação da diretoria, examinar e aprovar operações 01259-020. Mesa: Benjamin Berton como presidente e Elza Moriani Berton como secretária. Deliberações: 1) nos limites de sua competência e participar das reuniões da Diretoria. § 3º - Compete ao Diretor Presidente, Aprovada à constituição da sociedade por ações denominada Europetro Participações S/A com o capital isoladamente ou em conjunto com o Diretor Vice-Presidente: (a) representar a sociedade ativa e passivamente, social de R$ 100.000,00 (cem mil Reais) dividido em 100.000 (cem mil) ações, ao preço de R$ 1,00 (um Real) por em juízo ou fora dele, (b) gerir, com amplos e ilimitados poderes todos os negócios da sociedade, observado os ação, sendo 55.000 (cinquenta e cinco mil) ações ordinárias nominativas e 45.000 (quarenta e cinco mil) ações limites do objeto social, praticando todos os atos e assinando todos os contratos e documentos necessários, preferenciais, totalmente subscritas, com integralização de R$ 10.000,00 (dez mil Reais), em moeda corrente inclusive cheques, letras de Câmbio, notas promissórias, duplicatas e quaisquer outros títulos de crédito, nacional, no ato da subscrição, o saldo em moeda corrente nacional, será integralizado até 31 de dezembro de contratos ou escrituras de aquisição, alienação ou oneração bens móveis ou imóveis, (c) exercer o direito de voto 2011. 2) Declarada constituída a companhia, após ter sido verificada a subscrição e a integralização parcial do em assembleia geral de acionistas ou em reunião de quotistas de outras sociedades de cujo capital social a capital, conforme lista de subscrição em anexo que autenticada e numerada pela mesa, fica fazendo parte inte- companhia participe, (d) nomear gerentes delegados das sociedades de cujo capital a companhia participe, (e) grante da presente ata, para todos os fins de direito. 3) Aprovado o Estatuto Social com a seguinte redação: convocar a assembleia geral quando julgar conveniente, ou no caso do art. 132, da Lei 6.404/76, e (f) exercer as “Capítulo I” Denominação, Sede, Duração e Objeto - Artigo 1º - A companhia denomina-se Europetro Parti- atribuições que lhes são conferidas por lei e por Estatuto. § 4º - A companhia somente poderá assumir cipações S/A e reger-se-á pelo presente Estatuto e pela legislação em vigor. Artigo 2º - A companhia tem sede obrigações, ou desobrigar terceiros para com ela, mediante assinatura: (a) do Diretor Presidente, isoladamente e foro na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, na Rua Barra do Tibagi, 682 – 1º Andar – Bairro do Bom ou em conjunto com o diretor Vice-Presidente; (b) do Diretor Vice-Presidente em conjunto com um procurador Retiro, podendo por decisão da Diretoria, criar filiais, sucursais, estabelecimentos ou escritórios em qualquer com poderes especiais, ou, ainda, pelos procuradores, quando previamente aprovado o negócio pelo Diretor parte do País ou exterior. Artigo 3º - O prazo de duração da companhia é indeterminado. Artigo 4º - A compa- Presidente ou em reunião de Diretoria. § 5º - A constituição de procuradores pela companhia dependerá da nhia tem por objeto (i) a aquisição de ativos (móveis, imóveis, bens ou direitos) e (ii) a participação em outras assinatura do Diretor Presidente, devendo o instrumento de mandato especificar os atos e poderes a cargo do sociedades como acionista ou quotista. Capítulo II - Capital Social - Artigo 5º - O Capital social é de R$ mandatário e o prazo de validade que não excederá a 1 (um) ano, salvo os para fins judiciais. Artigo 15º -A 100.000,00 (cem mil Reais) dividido em 100.000 (cem mil) ações, ao preço de R$ 1,00 (um Real) por ação, sendo Diretoria se reunirá ordinariamente uma vez por mês e, extraordinariamente, sempre que os interesses sociais 55.000 (cinquenta e cinco mil) ações ordinárias nominativas, e 45.000 (quarenta e cinco mil) ações preferenciais, exigirem deliberação da Diretoria. § 1º - Compete ao Diretor Presidente convocar as reuniões ordinárias ou sendo R$ 10.000,00 totalmente subscritas, com integralização de R$ 10.000,00 (dez mil Reais), em moeda extraordinárias da Diretoria, cabendo-lhes ainda dispensar a reunião ordinária na falta de assuntos a serem corrente nacional, no ato da subscrição, o saldo em moeda corrente nacional, será integralizado até 31 de tratados. § 2º - As reuniões da Diretoria instalar-se-ão com a presença de ambos os diretores. As deliberações dezembro de 2011. Artigo 6º - As ações são indivisíveis em relação à companhia, correspondendo a cada ação serão tomadas por maioria de votos, cabendo ao Diretor Presidente, em caso de empate, o voto de qualidade. ordinária um voto nas deliberações da Assembléia Geral. § 1º - Às ações ordinárias é assegurado o direito de Capítulo V - Conselho Fiscal - Artigo 16º - O conselho fiscal somente será instalado pela assembleia geral a eleger, em separado o Diretor Presidente da companhia. § 2º - Às ações preferenciais não tem direito de voto, pedido de acionistas, na forma de Lei. § único – Quando instalado, o Conselho fiscal será composto de 3 (três) sendo-lhes assegurada a percepção de dividendos em valor, no mínimo, dez por cento superiores aos dos membros, e suplentes em igual número, eleitos em assembleia geral. Capítulo VI - Exercício, Demonstrações dividendos atribuídos às ações ordinárias (Art. 171, I, da Lei nº 6.404/76). Artigo 7º- O prazo de preferência dos Financeiras e Destinação dos Lucros - Artigo 17º - O exercíciosocial termina em 31 de dezembro de cada ano. acionistas para a subscrição de aumentos de capital não poderá ser inferior a 30 (trinta) dias contados da data da Ao fim de cada exercício social, a Diretoria elaborará, com base na escrituração mercantil, as demonstrações assembleia geral que os aprovar. Artigo 8º - Os certificados das ações, unitários ou múltiplos, ou as cautelas que financeiras exigidas por Lei. Artigo 18º - A companhia poderá destinar, ao final de cada exercício, parcela do o representem, serão assinados por dois diretores. § 1º - Os certificados ou cautelas serão colocados à lucro líquido igual à até (três) vezes o valor do dividendo obrigatório apurado no período, para a formação de disposição dos acionistas no prazo de 60 (sessenta) dias contados da publicação, nos órgãos oficial do Estado, reserva a ser aplicada na realização e manutenção de seus investimentos, até que a mesma atinja 30% (trinta da ata da assembleia geral que deliberar a capitalização de reservas ou lucros, ou que homologar aumento de por cento) do capital social. Artigo 19º -Do lucro liquido do exercício, observadas as deduções legais, serão descapital por subscrição, ou, nos demais casos, da publicação da certidão de averbação do aumento de capital no tinadas as parcelas correspondentes à reserva legal, ao dividendo obrigatório de 6% (seis por cento), calculado Registro do Comércio. § 2º - A companhia poderá emitir, em subscrição dos certificados ou cautelas, documento sobre o lucro líquido ajustado nos termos do artigo 202 da Lei nº 6.404/76, e à reserva estatuária prevista no denominado Declaração de Propriedade de Ações Nominativas, que certificará a quantidade de ações artigo, se for o caso. § único – O saldo remanescente será colocado à disposição da assembleia geral, que delipossuídas pelo acionista, conforme registro existente no Livro de Registro de ações Nominativas. Artigo 9º - A berará sobre sua destinação com base em proposta da Diretoria. Artigo 20º - A companhia poderá levantar companhia, respeitadas as disposições legais em vigor; poderá: (a) adquirir suas próprias ações, sem redução balanços semestrais, ou intervalos menores, e declarar dividendos intermediários à conta do lucro apurado nesdo capital social, mediante utilização de reservas ou lucros, exceto a legal, ou por doação. Capítulo III - ses balanços, de lucros acumulados ou de reservas de lucros, observados os limites estabelecidos no art. 204 da Assembléia Geral - Artigo 10º - A assembleia geral reunir-se-á ordinariamente dentro dos 4 (quatro) primeiros lei 6.404/76. Artigo 21º - A companhia somente se dissolverá nos casos previstos em Lei. § único - Caberá à meses após o término do exercício social e, extraordinariamente, sempre que os interesses e assuntos sociais assembleia geral, em qualquer hipótese de dissolução, nomear o liquidante e o Conselho fiscal, bem como o exigirem a deliberação dos acionistas. § 1º - A assembleia geral será convocada na forma do disposto no art. 124, modo de liquidação da companhia. 4) Eleitos para compor a Diretoria, com mandato até assembleia geral ordináda Lei nº 6.404/76. § 2º - A assembleia geral será convocada, instalada e presidida pelo Diretor Presidente, a ria que tiver por objeto a aprovação das demonstrações financeiras referentes ao exercício social que se quem incumbirá à escolha do Secretário. Artigo 11º - Devem ser depositados na sede social, com 48 (quarenta encerrarem em 31.12.2010, as seguintes pessoas, todas já qualificadas: (a) para o cargo de Diretor Presidente: e oito) horas de antecedência, os instrumentos de mandato outorgados por acionista para sua representação em Benjamim Berton e (b) para o cargo Diretor Vice-Presidente: Elza Moriani Berton. 5) Os diretores eleitos foram assembleia geral. Capítulo IV - Administração - Artigo 12º - A companhia será administrada por uma diretoria declarados desde logo empossados após cumprimento das formalidades legais. 6) A remuneração anual global composta por (2) dois membros, sendo um Diretor Presidente e um Diretor Vice-Presidente, acionistas ou não, da Diretoria, para o período compreendido entre a Data de Constituição da Sociedade e 31.12.2010, será de R$ residentes no país, com mandato de 3 (três) anos, podendo ser reeleitos. § 1º - Os diretores serão investidos em 8.000,00 (oito mil Reais). Aprovação: As deliberações foram uninamidade de votos dos subscritores. Lavratura: seus cargos mediante assinatura do respectivo termo de posse, independente da prestação de caução. § 2º - Os Nada mais havendo a tratar, foram encerrados os trabalhos, lavrada esta ata em duplicata, como determina a Lei, mandatos dos membros da Diretoria estender-se-ão até a posse dos seus substitutos, exceto em casos de que, lida e aprovada pela unanimidade dos subscritores, é assinada por todos os presentes. Benjamim Berton renúncia ou destituição. Artigo 13º -No caso de vacância de cargo de diretor, a assembleia geral deverá ser Diretor Presidente; Elza Moriani Berton - Diretor Vice-Presidente; Visto do Advogado: Vanessa Vita Caninato convocada no prazo de 15 (quinze) dias contados da data em que for constatado, para eleger o diretor que OAB-SP 152.084. Ata Registrada na JUCESP sob nº 35300390326 em 28/01/2011.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

FDE AVISA: TOMADA DE PREÇOS A FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE comunica às empresas interessadas que se acha aberta licitação para execução de Obras: TOMADA DE PREÇOS Nº - PRÉDIO - LOCALIZAÇÃO - PRAZO - ÁREA (se houver) - PATRIMÔNIO LÍQUIDO MÍNIMO P/ PARTICIPAR - GARANTIA DE PARTICIPAÇÃO - ABERTURA DA LICITAÇÃO (HORA E DIA) 70/00520/11/02 - Reforma de Prédio Escolar e Construção de Ambientes Complementares - EE Yolando Mallozzi Rua Atlântico Meridional, 116 - Cep: 02474-120 - Vila dos Andradas - São Paulo-SP - 180 - R$ 107.474.00- R$ 10.747.00 - 11:00 - 24/11/2011. 70/00530/11/02 - Reforma de Prédio Escolar e Construção de Ambientes Complementares com Fornecimento, Instalação, Licenciamento e Manutenção de Elevador - EE Fábio Eduardo Ramos Esquivel - Rua Orense, 790 - Cep: 09920-650 - Jd. Maria Leonor - Diadema-SP - 210 - R$ 128.760.00- R$ 12.876.00 - 11:30 - 24/11/2011. 70/00551/11/02 - Reforma de Prédio Escolar e Construção de Ambientes Complementares com Fornecimento, Instalação, Licenciamento e Manutenção de Elevador - EE Prof. Edgard Pimentel Rezende - Rua Jerônimo Souto Maior, 120 - Cep: 02834-090 - Vila Nina - São Paulo-SP - 210 - R$ 121.885.00 - R$ 12.188.00 - 14:00 - 24/11/2011. 70/00552/11/02 - Reforma de Prédio Escolar e Construção de Ambientes Complementares com Fornecimento, Instalação, Licenciamento e Manutenção de Elevador - EE Prof. Joaquim Adolfo de Araújo - Rua Francisco Madero, 16 Cep: 04445-090 - Vila Arriette - São Paulo-SP - 210 - R$ 126.070.00 - R$ 12.607.00- 14:30 - 24/11/2011. 70/00565/11/02 - Reforma de Prédio Escolar e Construção de Ambientes Complementares com Fornecimento, Instalação, Licenciamento e Manutenção de Elevador - EE Dom Camilo Maria Cavalheiro - Rua Garuva, 55 - Cep: 03576-160 - Jd. Sta. Maria - São Paulo-SP - 210 - R$ 97.310.00 - R$ 9.731.00 - 15:00 - 24/11/2011. 70/00566/11/02 - Reforma de Prédio Escolar e Construção de Ambientes Complementares com Fornecimento, Instalação, Licenciamento e Manutenção de Elevador - EE Florestan Fernandes - Rua Presidente Vargas, s/nº - Cep: 05207-000 - Prq. Flamengo - São Paulo-SP - 210 - R$ 124.258,00 - R$ 12.425,00 - 15:30 - 24/11/2011. 70/00639/11/02 - Construção de Cobertura de Quadra em Estrutura Mista e Reforma de Prédios Escolares - EE Prof. Daily Resende Franca - Rua Maria Curupaity, 706 - Cep: 02452-001 - Vila Ester - São Paulo-SP; EE Prof. José Carlos Dias - Rua Vichy, 488 - Cep: 02522-100 - Casa Verde - São Paulo-SP; EE Matilde Macedo Soares - Rua José Soriano de Souza, 30 - Cep: 02555-050 - Vila Santista - São Paulo-SP - 150 - R$ 123.165.00 - R$ 12.316.00 - 16:00 - 24/ 11/2011. As empresas interessadas poderão obter informações e verificar o Edital e o respectivo Caderno de Encargos e Composição do BDI na SEDE DA FDE, na Supervisão de Licitações, na Av. São Luís, 99 - República - CEP: 01046-001 - São Paulo/SP ou através da Internet pelo endereço eletrônico www.fde.sp.gov.br. Os interessados poderão adquirir o Edital completo através de CD-ROM a partir de 08/11/2011, na SEDE DA FDE, de segunda a sexta-feira, no horário das 08:30 às 17:00 horas, mediante pagamento não reembolsável de R$ 40,00 (quarenta reais). Todas as propostas deverão estar acompanhadas de garantia de participação, a ser apresentada à Supervisão de Licitações da FDE, conforme valor indicado acima. Os invólucros contendo a PROPOSTA COMERCIAL e os DOCUMENTOS DE HABILITAÇÃO deverão ser entregues, juntamente com a Solicitação de Participação, a Declaração de Pleno Atendimento aos Requisitos de Habilitação e a garantia de participação, no Setor de Protocolo da Supervisão de Licitações - SLI na SEDE DA FDE, até 30 minutos antes da abertura da licitação. Esta Licitação será processada em conformidade com a LEI FEDERAL nº 8.666/93 e suas alterações, e com o disposto nas CONDIÇÕES GERAIS PARA A REALIZAÇÃO DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES DA FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE. As propostas deverão obedecer, rigorosamente, ao estabelecido no edital. JOSÉ BERNARDO ORTIZ Presidente

BV Empreendimentos e Participações S.A. CNPJ/MF Nº 08.959.996/0001-79 - NIRE 35.300.386.329 ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA REALIZADA EM 16 DE SETEMBRO DE 2011 1. Data, Horário e Local – Dia 16 de setembro de 2011, às 10:00 horas, na sede social, na Avenida das Nações Unidas, nº 14.171, Torre A, 6º andar, Conjunto 604, Sala A, Vila Gertrudes, CEP 04794-000, na Capital do Estado de São Paulo. 2. Presença e Convocação - Acionistas representando a totalidade do capital social, ficando dispensados, consequentemente, os Editais de Convocação, de acordo com o Parágrafo 4º do Artigo 124 da Lei nº 6.404/76. 3. Mesa Dirigente – Walter Guilherme Piacsek Junior, Presidente; Marta Cibella Knecht, Secretária. 4. Publicações – Os documentos previstos no Parágrafo 3º do Artigo 133 da Lei nº 6.404/76 foram publicados nos jornais “Diário Oficial do Estado de São Paulo” e “Diário do Comércio”, em 07 de setembro de 2011. 5. Deliberações – Foi aprovado, por unanimidade de votos, o Relatório da Administração, o Balanço Patrimonial, a Demonstração do Resultado e as demais Demonstrações Contábeis referentes ao exercício social encerrado em 31/12/2010. Consequentemente, foi aprovada a seguinte destinação do lucro líquido do exercício, que totalizou R$ 44.317.468,52 (quarenta e quatro milhões, trezentos e dezessete mil, quatrocentos e sessenta e oito reais e cinquenta e dois centavos): (a) R$ 2.215.873,43 (dois milhões, duzentos e quinze mil, oitocentos e setenta e três reais e quarenta e três centavos) foram destinados para a Reserva Legal; (b) R$ 10.525.398,77 (dez milhões, quinhentos e vinte e cinco mil, trezentos e noventa e oito reais e setenta e sete centavos) foram provisionados para distribuição aos acionistas como dividendos mínimos obrigatórios do exercício, a serem pagos em 2011, observada a proporção das respectivas participações no capital social; e (c) R$ 31.576.196,32 (trinta e um milhões, quinhentos e setenta e seis mil, cento e noventa e seis reais e trinta e dois centavos) foram destinados para a “Reserva de Expansão”. 6. Observações Finais - O Sr. Presidente franqueou o uso da palavra, não havendo, todavia, nenhuma manifestação. Os trabalhos foram suspensos para a lavratura da presente ata, que tendo sido lida e achada conforme, vai assinada pelo Presidente, Secretária e demais acionistas presentes. (aa) Walter Guilherme Piacsek Junior, Presidente; Sra. Marta Cibella Knecht, Secretária. Acionistas: BVIA Fundo de Investimento em Participações; João Roberto Gonçalves Teixeira; Milton Roberto Pereira; Walter Guilherme Piacsek Junior. A presente transcrição é cópia fiel da ata lavrada no livro próprio. São Paulo, 16 de setembro de 2011. Marta Cibella Knecht - Secretária. Arquivado na JUCESP em 20.10.11, sob nº 419.936/11-7. Kátia Regina Bueno de Godoy - Secretária Geral.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

FDE AVISA: TOMADAS DE PREÇOS - TIPO TÉCNICA E PREÇO A FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE comunica às empresas interessadas que se acha aberta licitação para execução de Projetos: TOMADA DE PREÇOS Nº - PRÉDIO - LOCALIZAÇÃO - ÁREA (se houver) - PRAZO - ABERTURA DA LICITAÇÃO (HORA E DIA) 46/00493/11/02 - Elaboração de Projeto Executivo de Acessibilidade e Apresentação de Pasta Técnica Contemplando a Documentação Relativa ao Projeto Técnico de Segurança - EE Pe Giuseppe Pisoni - Rua Joaquim Lopes, 222 Cep: 09450-000 - Vila Lopes - Rio Grande da Serra-SP - 120 (Elab. de Proj.) / 210 (Pasta Técnica); EE Antônio Lucas - Rua Benedito Cordeiro, 255 - Cep: 09450-000 - Jd. Novo Horizonte - Rio Grande da Serra-SP - 120 (Elab. De Proj.) / 210 (Pasta Técnica); EE Prof. Antônio de Campos Goncalves - Rua das Laranjeiras, 1.177 - Cep: 09070-561 - Campestre - Santo André-SP - 120 (Elab. de Proj.) / 210 (Pasta Técnica) - 09:30 - 09/12/2011. 46/00498/11/02 - Elaboração de Projeto Executivo de Acessibilidade e Apresentação de Pasta Técnica Contemplando a Documentação Relativa ao Projeto Técnico de Segurança - EE Maria Jovita - Rua Vila Nova Sta Cruz, s/nº - Cep: 03813-060 - Ermelino Matarazzo - São Paulo/SP - 120 (Elab. de Proj.) / 210 (Pasta Técnica); EE Escultor Galileo Emendabili - Rua Jeribatuba, 700 - Cep: 08250-090 - Parada XV de Novembro - São Paulo/SP - 120 (Elab. de Proj.) / 210 (Pasta Técnica); EE Prof. Gabriel Peliciotti - Rua Tito Capinam, 25 - Cep: 08062-270 - Vila Síria - São Paulo/SP 120 (Elab. de Proj.) / 210 (Pasta Técnica) - 10:00 - 09/12/2011. 46/00513/11/02 - Elaboração de Projeto Executivo de Acessibilidade e Apresentação de Pasta Técnica Contemplando a Documentação Relativa ao Projeto Técnico de Segurança - EE/EMEF Nascimento Satiro da Silva - Av. Iporanga, 386 - Cep: 18330-000 - Centro - Iporanga-SP - 120 (Elab. de Proj.) / 210 (Pasta Técnica); EE/CEL Maria Falconi de Felício - Praça Rio Branco, 31 - Cep: 14750-000 - Centro - Pitangueiras-SP - 120 (Elab. de Proj.) / 210 (Pasta Técnica) - 10:30 - 09/12/2011. 46/00516/11/02 - Elaboração de Projeto Executivo de Acessibilidade e Apresentação de Pasta Técnica Contemplando a Documentação Relativa ao Projeto Técnico de Segurança - EE/EMEF Des. Affonso de Carvalho - Av. Antônio Joaquim Oliveira, 458 - Cep: 12450-000 - Centro - Santo Antônio do Pinhal-SP - 120 (Elab. de Proj.) / 210 (Pasta Técnica); EE Dona Alice Fontoura de Araújo - Rua Antonio Prado, 555 - Cep: 14795-000 - Centro - Colômbia/SP - 120 (Elab. de Proj.) / 210 (Pasta Técnica); EE/EMEF Adolpho Thomas de Aquino - Rua Francisco Malzoni, s/nº - Cep: 14835-000 - Centro - Motuca/SP - 120 (Elab. de Proj.) / 210 (Pasta Técnica) - 11:00 - 09/12/2011. 46/00517/11/02 - Elaboração de Projeto Executivo de Acessibilidade e Apresentação de Pasta Técnica Contemplando a Documentação Relativa ao Projeto Técnico de Segurança - EE Profª Laudelina de Oliveira Pourrat - Rua José Calsoni, 50 - Cep: 13720-000 - Vila do Redentor - São José do Rio Pardo-SP - 120 (Elab. de Proj.) / 210 (Pasta Técnica); EE Prof. Alpheu Dominiguetti - Rua Feliciano Alves Faria, 273 - Cep: 14093-160 - Vila Abranches - Ribeirão Preto-SP - 120 (Elab. de Proj.) / 210 (Pasta Técnica); EE Profª Glete de Alcantara - Rua Wladimir Pinto Ferraz, 156 Cep: 14031-440 - Prq. Ribeirao Preto - Ribeirão Preto-SP - 120 (Elab. de Proj.) / 210 (Pasta Técnica) - 11:30 - 09/12/ 2011. As empresas interessadas poderão obter informações e verificar o Edital na SEDE DA FDE, na Supervisão de Licitações, na Av. São Luís, 99 - República - CEP: 01046-001 - São Paulo/SP ou através da Internet pelo endereço eletrônico www.fde.sp.gov.br. Os interessados poderão adquirir o Edital completo através de CD-ROM a partir de 08/11/2011, na SEDE DA FDE, de segunda a sexta-feira, no horário das 08:30 às 17:00 horas, mediante pagamento não reembolsável de R$ 40,00 (quarenta reais). Os invólucros contendo a Proposta Técnica, a Proposta Comercial e os documentos de Habilitação, deverão ser entregues, juntamente com a Solicitação de Participação, a Declaração de Pleno Atendimento aos Requisitos de Habilitação e a garantia de participação, no Setor de Protocolo da Supervisão de Licitações - SLI na SEDE DA FDE, até 30 minutos antes da abertura da licitação. Esta Licitação será processada em conformidade com a LEI FEDERAL nº 8.666/93 e suas alterações, e com o disposto nas CONDIÇÕES GERAIS PARA A REALIZAÇÃO DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES DA FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE. As propostas deverão obedecer, rigorosamente, ao estabelecido no edital. JOSÉ BERNARDO ORTIZ Presidente

Preserv S.A. CNPJ nº 12.816.824/0001-13 - NIRE 35.300.384.636 Edital de Convocação - Assembleia Geral Extraordinária Ficam convocados os senhores acionistas a se reunirem em Assembleia Geral Extraordinária, que se realizará no dia 16 de novembro de 2011, às 14:00 hs., na sede social da Companhia, localizada no Município de Cotia, Estado de São Paulo, na Rua Santa Mônica, nº 870, Parque Industrial San José, CEP 06715-865, para deliberar sobre a seguinte ordem do dia: (i) alterar a estrutura da Diretoria da Companhia, de forma que esta passe a ser integrada por 2 (dois) Diretores, sendo um Diretor Presidente e um Diretor Comercial; (ii) alterar a composição da Diretoria da Companhia; (iii) modificar as regras sobre representação da Companhia e competência dos Diretores, em virtude da alteração mencionada em “i”, acima; e (iv) reformular e consolidar o estatuto social da Companhia para, entre outras matérias: (a) estabelecer os critérios para a determinação do valor de reembolso das ações, para os fins do art. 45, § 1º, da Lei nº 6.404/76; (b) incluir a previsão, no estatuto social, de direito de preferência e de obrigação de venda conjunta no caso de alienação de ações ou direitos de subscrição de ações de emissão da Companhia; (c) criar, para os fins do art. 194 da Lei nº 6.404/76, uma reserva estatutária denominada Reserva para Investimentos e Pesquisas; (d) incluir autorização para que a Assembleia Geral atribua aos Diretores a participação nos lucros da Companhia, nos termos do art. 152, §§ 1º e 2º, da Lei nº 6.404/76; e (e) estabelecer que as divergências entre os acionistas e a Companhia, ou entre os acionistas da Companhia, deverão ser solucionadas mediante arbitragem. Cotia, 03 de novembro de 2011. Marcelo Rodolfo Hahn - Diretor.

Blausiegel Indústria e Comércio Ltda. CNPJ nº 58.430.828/0001-60 - NIRE 35.207.813.611 Edital de Convocação Ficam convocados os senhores quotistas, nos termos do art. 1.152, §3º, do Código Civil, a se reunirem em assembleia geral, que se realizará no dia 16 de novembro de 2011, às 14:00 hs., na sede social da Sociedade, localizada no Município de Cotia, Estado de São Paulo, na Rodovia Raposo Tavares, Km 30,5, nº 2.833, unidade I, prédio 100, para deliberar sobre a seguinte ordem do dia: (i) transformação da Blausiegel Indústria e Comércio Ltda. em sociedade por ações, disciplinada pela Lei nº 6.404/76; (ii) redação do projeto de Estatuto Social; (iii) eleição dos membros do Conselho de Administração; e (iv) fixação da remuneração global anual dos administradores. Cotia, 03 de novembro de 2011 Marcelo Rodolfo Hahn Diretor Presidente

Serviços: cai confiança do setor.

P

ela terceira vez consecutiva, cai a confiança dos empresários do setor de serviços. O Índice de Confiança de Serviços (ICS) teve queda de 0,4% em outubro, taxa idêntica à apurada em setembro, informou ontem a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Em uma escala de até 200 pontos, na qual resultados abaixo de 100 são

considerados negativos, o ICS caiu de 130,3 pontos para 129,7 pontos, de setembro para outubro. O índice acumula perda de 2,2% entre julho e outubro, e fica 1,9% abaixo de outubro do ano passado. Para a FGV, o resultado confirma o quadro de suave desaceleração do setor. A pesquisa para o ICS ocorreu entre os dias 3 e 31 de outubro. (AE)

FALÊNCIA, RECUPERAÇÃO EXTRAJUDICIAL E RECUPERAÇÃO JUDICIAL Conforme informação da Distribuição Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, foram ajuizados no dia 07 de novembro de 2011, na Comarca da Capital, os seguintes pedidos de falência, recuperação extrajudicial e recuperação judicial: Requerente: R&G Factoring Fomento Comercial Ltda. Requerido: Darella Indústria e Comércio de Uniformes Ltda. Rua Antonio Coruja, 209 – Bom Retiro - 2ª Vara de Falências. Requerente: R&G Factoring Fomento Comercial Ltda. Requerido: VICS Criação Desenvolvimento Fabricação de Acessórios e Peças de Vestuário em Geral Ltda. Rua Antonio Coruja, 309 – Bom Retiro - 1ª Vara de Falências. Requerente: Banco Cruzeiro do Sul S/A. Requerido: Rolfi Importação, Exportação e Representação Ltda. - ROLFI - Rua Rodrigues dos Santos, 04 - Brás - 2ª Vara de Falências. Requerente: Maurício Severino da Silva. Requerido: Ceiet Empreendimentos S/A. Rua Valson Lopes, 101 – Vila Butantã - 1ª Vara de Falências.

AECOESP – ASSOCIAÇÃO DOS ESCREVENTES TÉCNICOS JUDICIÁRIOS DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO Edital - Convocação Assembleia Geral Extraordinária Pelo presente edital, ficam convocados os associados da Entidade, que preencham os requisitos do artigo 8º, letra “b” e “c” do Estatuto Social, para a Assembleia Geral Extraordinária - eleição da Diretoria Executiva e Conselho Fiscal da AECOESP – ASSOCIAÇÃO DOS ESCREVENTES TÉCNICOS JUDICIÁRIO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO – triênio 2012/2014, a realizar-se na Sede Social, na Praça da Sé, 96 – 2º andar – conjunto 201, no dia 14/12/2011 do corrente ano, no período das 09 às 17 horas. Outrossim, fica estabelecido o prazo de 10 (dez) dias, a contar da publicação deste edital, para apresentação de “chapas” perante a comissão eleitoral, conforme o artigo 13 do Regimento Interno à disposição dos interessados. São Paulo, 04 de novembro de 2011. (a) Ivo Ribeiro de Oliveira - Presidente.

Cia. Lilla de Máquinas Indústria e Comércio Edital de Convocação para Assembleia Geral Extraordinária - CNPJ/MF nº 61.139.622/0001-90 - NIRE 35.300.058.984 Convocamos os acionistas da Cia. p/a AGE a ser realizada em 16/11/2011, 14 hs, em 1ª convocação, na sede, Guarulhos/SP, R. Constâncio Colalilo,382, p/discutir e deliberar acerca da seguinte ordem do dia: (i) aumento do capital social da Companhia, no valor de R$ 4.290.000,00, mediante a emissão de 214.500 novas ações nominativas e sem valor nominal, em tudo iguais às anteriores, pelo preço de emissão de R$ 20,00 por ação, sendo permitida a integralização, pelos acionistas, dos respectivos créditos detidos contra a Cia.; (ii) reavaliação do imóvel de propriedade da Cia. situado à r. Piratininga,1.033, 1.037 e 1.041, SP; (iii) autorização para a venda do imóvel mencionado no item (ii) acima; e (iv) eleição de um novo membro pelo acionista controlador da Cia. p/integrar o Cons. Fiscal. Guarulhos, 03/11/11. Ciro de Campos Lilla - Dir. Presidente. (05,08 e 09/11/11)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

18

terça-feira, 8 de novembro de 2011

e Em debate na ACSP, as metas para 2012. O objetivo é manter o Fórum de Jovens Empreendedores presente nas diversas comissões da ACSP. Carolina Castro, coordenadora geral do Fórum de Jovens Empreendedores (FJE)

conomia

Coordenadores de conselhos e fóruns da Associação Comercial de São Paulo fazem balanço do ano e definem os objetivos para os próximos trabalhos. Fotos Vivi Andreani/LUZ

Fátima Lourenço

O

s coordenadores de conselhos e fóruns de trabalho da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) deram sequência, em reunião plenária realizada ontem, à apresentação das atividades realizadas e de projetos em andamento ou a serem implementados em futuro próximo. O encontro foi comandado pelo presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Rogério Amato. "Temos que nos organizar. Somos 10 mil dirigentes, entre diretores e conselheiros", disse Amato, observando que o planejamento estratégico para 2012 contemplará a articulação desse potencial. Ele lembrou recente visita às regionais da Facesp. "No interior do estado, há muitas pessoas com espírito empreendedor." No âmbito dos conselhos da ACSP, essa articulação acontece por meio da atuação do economista-chefe da entidade, Marcel Solimeo, também presente na plenária de ontem. Na reunião, o coordenador geral dos conselhos de Comércio Exterior (Ccomex) e das Empresas Comerciais Importadoras e Exportadoras (CECIEx), Roberto Ticoulat, informou que a partir desta terçafeira, e até o dia 11, integrantes do CECIEx acompanham, em Miami, nos Estados Unidos, encontro de negócios entre 20 empresas brasileiras e importadores daquela região, e doCaribe e da América Central.

No interior, há muitas pessoas com espírito empreendedor. ROGÉRIO AMATO, PRESIDENTE DA ACSP A partir da esquerda: Marcel Solimeo, Francisco Giannoccaro, o presidente Rogério Amato, Carolina Castro e Roberto Ticoulat.

Exportação – A missão acontece no âmbito do "Projeto Comprador" do setor de alimentos e bebidas , como resultado da recente renovação de parceria entre o CECIEx e a Agência Brasileira de Promoção de Exportação (ApexBrasil). A dobradinha com a agência redunda em investimentos de R$ 1,5 milhão em favor do desenvolvimento da comunicação, promoção de negócios e estruturação do setor, afirmou Ticoulat. O executivo detalhou projetos implementados em outras etapas do convênio e destacou a importância das empresas comerciais importadoras e ex-

Reunião plenária na sede da entidade, no Centro de São Paulo.

portadoras para a inserção das pequenas e médias companhias no comércio exterior. No

âmbito do CComex, Ticoulat falou das reivindicações encaminhadas ao governo, com ob-

jetivo de dar agilidade aos processos do comércio exterior. Jovens – Na reunião de ontem na sede da ACSP, a coordenadora geral do Fórum de Jovens Empreendedores (FJE), Carolina Castro, informou que estão em curso parcerias para que, em março de 2012, o fórum realize a Semana do Empreendedor. Faz parte das suas metas realizar eventos para estimular jovens empresários a se integrarem aos trabalhos do grupo. "O objetivo é manter o fórum presente nas diversas comissões da ACSP", disse Carolina. O presidente da entidade, Rogério Amato, ratifi-

cou a importância da iniciativa. "Temos que repensar o nosso trabalho. Só faz sentido ter um grupo de jovens se eles estiverem integrados na casa", disse Amato. Atualmente, segundo explicou a coordenadora Carolina, o fórum já atua em diversas distritais, por meio de coordenadores de núcleo. O coordenador geral do Conselho Cívico e Cultural, Francisco Giannoccaro, também apresentou um balanço das atividades do seu grupo. Entre inúmeros eventos, o Conselho Cívico e Cultural tem realizado concursos de redação e de poesia.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

terça-feira, 8 de novembro de 2011

19 O DC Informática avaliou o Nero 11 e o InfraRecorder, ferramentas profissionais para editar vídeos e produzir CDs e DVDs.

nformática

n GAMES

Neymar na tela epois das versões para Xbox 360 e Playstation 3, já no mercado, a produtora japonesa Konami Digital Entertainment está lançando o Pro Evolution Soccer 2012 também para os videogames PlayStation Portable, Playstation 2 e Wii, a partir de 15 de novembro, ao preço de US$ 20 nos Estados Unidos. Na capa liberada para as Américas aparecem imagens dos jogadores Neymar, do Santos, e de Cristiano Ronaldo, do Real Madrid. O jogo mostra competições da Liga dos Campeões da UEFA e da Copa Libertadores da América e também está em português. Entre os times brasileiros estão Corinthians, Santos, Fluminense, Internacional, Grêmio e Cruzeiro que participaram da competição sul-americana. Segundo a Konami, o game traz recursos de inteligência artificial e controle sem a bola sendo que o usuário pode levar os jogadores à área de perigo na partida. A versão para PS3 e Xbox 360 sairá por R$ 179 no Brasil, enquanto para PC custará R$ 99.

D

GADGETS

Caneta com dupla função s canetas Stylus, da iKit e distribuídas pela Mobimax, são ideais para quem usa tablets, smartphones e outros componentes com telas touch. Ela combina a função de caneta esferográfica com uma ponta de borracha macia para tocar nos displays. A vantagem é a agilidade maior na digitação em lugar dos dedos ou quando o usuário precisa abrir um aplicativo rapidamente e esbarrou em outro com a mão. Nas cores branca e preta, ela vem com um clipe para pendurar em bolsos de camisas. No varejo por R$ 99.

A

Imagem e som em boas mãos Comparamos o recém-lançado Nero 11, provavelmente o programa mais famoso de gravação de DVDs, com o excelente InfraRecorder, fácil de usar e gratuito.

A

Nero 11 Pesado, o Nero 11 é composto, na verdade, por uma série de ferramentas que contemplam itens como editor de vídeos (completo e competente), remixer e

gravador de áudio, ferramenta de backup automática. Juntos, esses três elementos tornam o programa bastante robusto (e até pesado, exigindo um hardware de qualidade, com pelo menos 2 GB de RAM e mais de 5 GB de espaço no HD). Do ponto de vista de gravação de CDs e DVDs, o Nero vai muito bem: tem interface até fácil de usar (é necessária uma média curva de aprendizado) e "queima" as mídias com rapidez e qualidade.

Para profissionais que trabalham com arquivos multimídia, o ideal são programas que facilitem a transferência de dados e que ofereçam opções de edição de vídeo e som

Para editar as imagens ou mixar áudios, o trabalho já é um pouco mais complexo – até mesmo para profissionais multimídia. Leva tempo até se acostumar com a interface e com os botões de edição, mas uma vez adaptados a eles, o programa realiza seu trabalho com eficácia. Para quem precisa de um programa repleto de recursos para o dia a dia profissional, o Nero 11 é mais do que indicado – mesmo considerando seu preço (baixo, em relação ao que oferece). Entretanto, é bom lembrar: para extrair o máximo do software, é

Amplificando o iPod dockstation IF360 Esiena, da Edifier, alia potência e design compacto. Com 60 watts RMS distribuídos em dois alto-falantes mais um subwoofer, o dois-em-um permite som mais limpo e bem distribuído com graves fortes e sem distorção, garante a fabricante. Na parte de cima do equipamento está localizada a conexão universal para iPod, mas pode ser adaptada para as várias versões do player. O design black piano traz detalhes em prata, iluminação em vermelho e botões sensíveis ao toque. O IF360 tem leitor de CD e outras opções de conexão, como USB e leitor de cartões SD para reprodução direta de músicas em MP3, entrada de áudio P2, e saída de vídeo analógica. Preço: R$ 1.300

A

SÉRGIO VINÍCIUS décima primeira versão do Nero, o mais famoso software gravador de CDs e DVDs, acaba de chegar às prateleiras. O programa, cada vez mais repleto de recursos, agora tem até edição de áudio e de vídeo e recursos de backup. Para avaliar o aplicativo, o Diário do Comércio o colocou lado a lado com o InfraRecorder, outro programa que grava CDs e DVDs, mas que é praticamente o inverso do Nero: simples de usar, é gratuito (seu concorrente custa a partir de R$ 199) e conta com interface extremamente simples. Softwares para gravação de CDs e DVDs são especialmente indicados para profissionais que utilizam arquivos multimídia, como fotógrafos e equipes de filmagem, que trabalham em eventos diversos, como simpósios, congressos e casamentos. O ideal para pessoas que atuam nesse nicho de mercado é, além de hardware competente, programas que facilitem a transferência de dados para o disco e que ofereçam opções de edição de imagens e vídeo. Foi sob este ponto de vista que o Diário do Comércio avaliou tanto o Nero 11 como o InfraRecorder, como ferramentas profissionais para "queimar" CDs e DVDs. Veja os testes.

ACESSÓRIOS

necessária uma máquina bastante potente. Site para download: www.nero.com InfraRecorder Extremamente mais leve e rápido que o Nero 11 (tem 4 MB, contra 2 GB de seu concorrente), o InfraRecorder é um software que grava CDs e DVDs com bastante eficiência: é rápido e muito fácil de utilizar. Seu uso é muito indicado para profissionais multimídia que estão em campo (com notebooks ou máquinas não tão potentes) e que precisam de um programa que "queime" as mídias de forma rápida e que, nem por isso, deixem a desejar em seu resultado final. O software é tão leve que é possível navegar na web com facilidade enquanto ele realiza as gravações. O gratuito (e de código aberto) InfraRecorder grava CDs e DVDs de dados (formato data disc), CDs de música (audio disc), DVDs de video (video disc), mídia em imagem ISO (write image). Muito simples de usar, no primeiro acesso o profissional já sabe o que fazer para "queimar" as mídias – a interface gráfica é bastante intuitiva. O software conta ainda com assistente de gravação, que memoriza número de cópias ou velocidade de gravação. Entretanto, o InfraRecorder não vai além disso: é um excelente gravador, mas não oferece opções avançadas de edição multimídia. Vale o download para quem quer algo simples, leve e cumpridor (e que também não queira pagar um centavo por isso). Site para download: http://infrarecorder.org/.

APLICATIVOS

Consulta pelo Facebook arcar uma consulta médica via redes sociais já é possível. O Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, de São Paulo, lançou seu aplicativo de agendamento de consultas no Facebook. Ele permite ao paciente agendar seu atendimento também pela fan page do hospital, além das opções tradicionais (pelo telefone e pelo site). Os fãs da página do Edmundo Vasconcelos acessam o aplicativo ao clicarem na aba "agendamento de consulta", colocando seu nome, endereço, data de nascimento, e-mail e se será por convênio ou particular. A confirmação chegará em minutos por SMS ou por e-mail. A página do hospital na rede social ganhou abas para facilitar a navegação por diferentes conteúdos, como vídeos sobre saúde e bem estar e transmissão de palestras ao vivo. (www.facebook.com/ ComplexoHospitalarEV )

M


DIÁRIO DO COMÉRCIO

20

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Criamos o site e teremos um espaço de 400 metros quadrados em São Paulo Alexandre Rei, fundador do portal Coisas Geniais nformática

Sucesso na web, o portal Coisas Geniais também terá uma loja física em dezembro e está fazendo parceria com a Associação dos Inventores.

Sergio Kulpas sergiokulpas@gmail.com

Natal 'mobile'

N

Divulgação

Na Coisas Geniais, o produto precisa fazer a diferença na vida do consumidor, ser ecologicamente correto ou ter um design estiloso.

A loja dos gadgets BARBARA OLIVEIRA sta é uma época do ano em que as pessoas vão atrás de presentes, mas nem sempre encontram aquele produto criativo, com design ou função especial e que fará a diferença na hora de presentear o amigo secreto ou familiar exigente. É aí que entra o site Coisas Geniais (www.coisasgeniais.com.br) que em dezembro também terá uma loja física na Vila Olímpia, em São Paulo. O conceito do espaço virtual é justamente oferecer algo inovador para o consumidor cheio de imaginação, mas sem muitas opções no varejo tradicional. Criado há três anos pelo ex-publicitário Alexandre Rei, o portal oferece cerca de 250 itens listados em 12 categorias de todos os tipos de produtos, desde gadgets para os aficionados por tecnologia, até mimos para os consumidores preocupados com o meio ambien-

E

te. Há, também, presentes para elas, para eles, para os amantes de música, brinquedos e uma seção só de saldos. Rei destaca que a principal característica dos produtos, todos importados da Ásia, Estados Unidos ou Europa, é o design ou alguma função inovadora. Por exemplo, uma pequena geladeira que controla a temperatura de uma latinha de cerveja ou refrigerante só com uma conexão USB no computador. Ou um relógio despertador movido à água, sem bateria ou pilhas. "No exterior não é difícil encontrar lojas físicas que tragam objetos diferentes para a casa, escritório ou de uso pessoal, mesmo os mais simples. No Brasil, esse conceito do design ainda é pouco difundido, por isso criamos o site e teremos um espaço de 400 metros quadrados em São Paulo", diz o fundador do Coisas Geniais. "Queremos que o consumidor se surpreenda ao ver a loja, seja no

portal ou no ponto de rua." Segundo Rei, o site está baseado em três conceitos: o produto precisa fazer a diferença na vida do consumidor, ser ecologicamente correto ou ter um design estiloso. Recentemente, o portal fechou uma parceria com a Associação Nacional dos Inventores para que eles tenham um espaço de divulgação e venda de seus inventos. O presidente da ANI, Carlos Mazzei, comemora o acordo e diz que ele será fundamental para os inventores propagarem suas ideias e comercializarem produtos que têm dificuldades de colocação no mercado. A estimativa é de que, no prazo de um ano, haverá 50 inventores participando do site com seus produtos já prontos para a venda. Uma das sugestões da ANI para o Coisas Geniais é o fio card, um cartão fininho, do tamanho de um cartão de crédito, no qual ficam embutidos 50 metros de fio dental para ser carregado na bolsa ou no bolso. A ANI, ao longo dos 25 anos

de atuação, patenteou nove mil projetos de inventores brasileiros. Só para se ter uma ideia de comparação, no Japão, todas as semanas, são emitidas 12 mil patentes. O Coisas Geniais terá inovações na sua interface online a partir de dezembro com navegação mais interativa. O projeto está sendo desenvolvido pela gigante chinesa Rakuten, que recentemente adquiriu a brasileira Ikeda, uma das líderes em plataformas de e-commerce. O site recebe mais de 100 mil acessos mensais e tem 25 mil clientes ativos nos últimos três anos. Aceita os principais cartões, possui certificação digital e entrega os itens na casa do cliente em todo o País por meio de empresas de logística no prazo de 24 horas (nas capitais). O frete para itens abaixo de R$ 100 custa a partir de R$ 8 em São Paulo (varia conforme a região). Se a compra for acima de R$ 100, ele é gratuito. O faturamento da empresa neste ano está estimado em R$ 1,2 milhão.

os EUA, Japão e alguns países da Europa, as festas de fim de ano podem marcar o predomínio dos aparelhos móveis como principal ferramenta dos consumidores nas compras. Uma previsão da IBM Coremetrics, que estuda dados dos 500 maiores varejistas dos EUA, aponta que neste ano um número recorde de compradores vai usar celulares e tablets como auxílio nas compras. Segundo John Squire, diretor de estratégia da IBM Coremetrics, os equipamentos móveis de última geração serão uma peça essencial nas compras de final de ano. Squire observou que os consumidores móveis são menos pacientes. Eles compram de modo "cirúrgico" – uma expressão que vem se popularizado entre os analistas de consumo. Squire disse que os varejistas terão que se esforçar para atingir os consumidores móveis, com promoções atraentes. Segundo avaliação da empresa, um consumidor munido de um aparelho móvel passa em média 4 minutos visitando um site de varejo, comparado com cerca de 7 minutos de um usuário com um computador de mesa. Além disso, os consumidores móveis tendem a passar menos tempo passeando pela loja virtual, e olham menos itens em exposição. Esse comportamento mais direcionado representa um desafio para os varejistas, que devem adaptar suas campanhas de marketing e toda a linguagem visual dos sites para atrair esses novos consumidores. Grandes varejistas dos EUA, como Macy's, Nordstrom e J.C. Penney foram rápidos a notar essa tendência, e lançaram sites especial-

mente desenvolvidos para esses usuários móveis, com design prático, boa visualização de imagens (tanto em telas pequenas de celulares como em tablets), e facilidades nas transações. Segundo o estudo da IBM Coremetrics, pela primeira vez na história o percentual de consumidores comprando a partir de seus celulares e tablets deve entrar na marca dos dois dígitos, chegando a 15% do total no final de novembro – no mesmo período do ano passado, esse número era de 4,5%, e menos de 1% em 2009. Em outubro deste ano, 9,6% dos compradores online fizeram transações usando aparelhos móveis, comparado com 3,4% em outubro de 2010. Parede de compras – A loja de departamentos Sears anunciou na semana passada que suas lojas e as unidades da bandeira Kmart terão "paredes de compras" localizadas em áreas de grande tráfego de usuários, como saguões de cinemas e teatros, aeroportos e estações de trens e ônibus. Esses espaços serão como grandes painéis eletrônicos promovendo produtos, junto com códigos QR que poderão ser lidos por celulares. Basta apontar um celular com câmera para o código de um produto desejado para iniciar a transação. A Sears é um bom exemplo da importância dessa nova classe de consumidores. A rede registrou quedas nas vendas nas lojas físicas nos primeiros dois trimestres deste ano. Mas em compensação, as vendas eletrônicas cresceram 22% e 30% nos mesmos trimestres. As vendas eletrônicas no varejo dos EUA devem crescer entre 12% e 15% este ano, estima a IBM.


DC 08/11/2011  

Diário do Comércio

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you